Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10924


This item is only available as the following downloads:


Full Text

mMHHHH


!
'
I.
r
:\
AnHO XLH. BERO 68
Par fiarte, tigt iemtrt das 10 las do 1.* nez ,
14ea eaeis 4w i.M It das canece e dentro de fiarte!
Parte ae cerreie per tres aexes......
a......
Coee
75o
SEXTi FEIRA 23 D
Per Me lage* deitre de lo das de 1k mei.
Perte ao eerreirper om aane ,
Ujeee
2Kaaa
wvvv
DIARIO DE

KNCARREGADOS DA SBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o 3r. Antonio Alexmdrino do Lima!
Natal, o Sr. Antonia Marques da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lentos Braga; Ceara, o Sr.' J. Jos de
Oliveira ; Maranhlo, o Sr. Joaqnlm Marques Jto-
drigaes; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves 4
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SCBSCRfPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claodino Falcao Uias; Babia, o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Eseada e estaeSes da va frrea at
Agoa Preta, todos es das.
Iguarassd e Goyanoa as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Gravat. Bezerros, Boaito, Caruar,
Aliinho. Garanbnns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacaral, as tareas
feiras.
Pao'd*Albo, Natareth. Limoeiro, Brejo, Pesqneira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Oaricury, Salgneito e Exd, as qnartas
feiras. '
Serinhaem, Rio Formoso.Tamaodar, Un, Bar-
reiros, Agca Preta Pimentelras, as quintas
feiras. ,
AUDIENCIAS DOS TRBNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaglo : tergas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas fO horas.
Juizo do commercio: segundas as ti horas.
Dito de orphos: tergas e lextas as 10 Horas.
Primeia Tara do eivel: tercas sextas ao mel
dia.
Segunda vara do clvel: qnartas sabbades a i
hora da Urde.
EPHEMER1DES DO MEZ OS MARCO.
1 Loa cheia as 9 b., 33 m. e 16 s.da m.
9 Qofcrto ming. a 1 b., 33 m. 5*s. da L
16 Loa nova as 7 h., 17 m. e 3Svda I.
23 Qnarto cresc. as 10 h., 44 m. e 27 s. da m.
31 Loa cheia as 2 h., 12 m. e 22 s. da m.
DAS DA SEMANA.
19. Segunda. SvJos esposo do N. Senhora,
20. Terca. Ss. lahstino e Anatolio mm.
21. Quarta. S. Beoio ab.; S. Blrill b.
22. Quinta. Ss. Baslissa e Calecina mm.
23. Sexta. Ss. Victorino e Frumenclo mm.
24. Sabbado. % Agapito m.; S. Latino q.
25. Domingo de Ramos.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 6 m. da manbaa.
Segunda as 10 horas e 30 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEROS.
Para o sol at Alagoas a 14 e 30<.para o aorta
at a Granja a 7 e 22 de cada met para Peraaa-
do uos das 14 ios mezes de Janeiro, marco, nulo
julbo, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livrara da praca. da Independencia
as. 8, dos proprietarios Manoel Pigueiroa de Faria
& Filho.
PARTE OFFICIAL
OVEBXO 1A PBOFINCIA.
Expediente do dia 9 de mares de i866.
OlDcio ao Exra. e Revro. bispo diocesano.Pelo
oflicio que V. Exc. dirigi a esta presidencia em 2
do correte, flquei inteirado de baver V.'Exe. con-
cedido licenga ao vigario da fregaezia de Nazareth
Jeronymo Jos Pacheco de Albuqnerque.para es-
ar fora de sua freguezia pelo lempo que durarem
os trabalhos da asserabla legislativa provincial.
Renov a V. Exc. os.meus protestos de estima e
eonsideracao.Commonicou-se a thesooraria de
azenda.
Di(o ao Exm. general commandante das armas.
Sirva-se V. Exc. de informarme o destino que
leve 5 recrota Jos Thomaz de Sonta deque trata
o Exm. presidente do Para no incluso officio que
me ser devolvido.
Dito ao mesrao.Sirva-se V. Exc. de informar-
me acerca do que pede no incluso requenmento o
anspecada Jos Domingues de Oliveira.
Dito ao roesmo. Respondeodo ao olflcio de V.
Exc. de 28 de fevereiro ultimo sob o. 406, (eolio
* dizer Ibe que segundo informa o delegado en*
carregado da repartigo da polica em offlcio de 3
do correte sob n. 282, o disertor do extiocto cor-
Jos de
las o disposlo no decreto n. 2,865 de 21 de dezem-
' bro de 1861, e mals disposiges em vigor.
| Portarla.o vice-presidente da provincia, resol-
ve conceder a exoneracao que pedio Jovino de
Alhayde Siqueira, do posto de capitao em commis-
sao do 4 corpo de voluntarios da patria.Fize-
zerame as necesarias eommumcagoes.
Dita. O Sr. gerente da companhla Pernambu-
cana d suas ordens para que sejam receidos a
bordo do vapor Parahyba, e conduzidos ao presidio
de Fernando, os objectos constantes da relagao
por copia inclusa, os quaes sao para all remettidos
pelo director do arsenal de guerra acondicionados
em 700 saceos e em 5 eaixoes.Fizeram-se as ne-
cessarias coramuaicagdes.
Dita Declaro aos Srs. agentes da companbia
brasileira de paquetes em additaroento a portara
desta data, que a passagem de proa que mead!
dar a' Francisco Nicolao Carnelro da Rocha We-
nezes, por conta do ministerio da Buerra, visto
ter sido praca do corpo de guarnicao desta pro-
vincia, e haver dado baixa do servigo do exer-
cito.
por contado ministerio de raarlnha no vapor Pa
rana,o engajado'*!* marinbeiro Sidney Marjo Hamp-
son e os remitas Manoel camino da Silva, Fran-
cisco Jos de Sania Auna e JoSo Nepomuceno
Vianna.
Dita.Os Srs. agentes da companhia brasileira
de paquetes,
po de guatnigio da Parahyba Firmino
Sant'Anna, que se acba na casa de detenco, est do a proa no vapor Paron, bavendo vaga at a
senda processado por crime de roubo pela subde-. Babia a' Francisco Nicolao Carneiro da Rocha Me-
legaca do 1.* districto da freguezia da Boa-Vista nezes.
desta cidade. Dita.O Sr. gerente da companhia pernambu-
Dito ao mesmo.Fago apresentar a V. Exc. pa-j cana, mande conduzir para o presidio de Fernan-
ra serem conservados no deposito os guardas na-1 do no vapor Parahyba, 3 caixes com ambulancia
ciones do batalbao n. 40 da comarca do Cabo, que o director do arsenal de guerra tem de remet-
Francisco Antonio Viegas e Manoel Jeronymo, os ter para ali.
quaes foram designados para o servigo da guerra Expediente do secretaria ds jiterno so dia 9
e naerampareeeram.-Coramumcou-se ao respec- ^ mM.M 9 -1866
dispenderam os cofres provinciaes com os cooeer-
tos e assei d'aqoene edificio, fez melhoramentos
a sua custa no valor de mais de um cont de ris.
Essa importancia, e o producto de mu tos bene-
ficios concedidos pelo mesmo emprezarlo a diver-
sos estabelecimeatos pos, aos voluntarios da pa-
tria, a viuvas e artistas desvalidos, sendo recur-
sos distranidos para fias louvaveis, nao podem dei-
xar de enfraquecer-lhe os melos de occorrer as
despezas com o eos te i o da empreza.
Julgo, pois, de jastlea o pedido de augmento da
sua subvengao, permittldo o estado dos cofres.
EXPOSICAO PROVINCIAL
Designei o dia Io de jalho prximo viudonro
para abrir-se nesta cidade a exposigao dos produc-
tos agrcolas e industriaes e de obras de artes, que
o governo imperial por acto de 14 de outubro ul-
timo determinou que se flzesse as capitaes de to-
das as provincias do imperio
Nos termos das insiraccoes que naquella dala'
foram expedidas pelo ministerio da' agricultura
commercio e obras publicas, nomeei para compo-
ta a eecaiissao encarregada de dirigir os" traba."-
Dita.Os Srs. agentes da companhla brasileira Hws da exposigao, os cidados segulotes : crame"-
de paquetes, mandem dar transporte para a corte, *6edot Domingos de Souza Leo, negociante Jos
Joaqom de Amorim, Bario do Livramento, Dr.
Jos Joaquira de Moraes Sarment, Dr. Gervasio
Rodrigues Campello e Dr. Manoel Buarque de Ma-
cedo, qu^- ser Umbem o relator por pana da pro-
vincia na.commissao central do Rio de Janeiro.
Esta cbmmlssao tem feilo regularmente as suas
mandem dar urna passagem de esta-! sessoes, a ene tenbo assistido, em urna das salas
do palacio da presidencia, e pede a justig, que
Durante o mesmo exercicio de 1864 a 1865,
entraram no porto desta capital 2,499 navios e
saturara 2,470, constante do resumo segointe:
Longo corso :
Entradas Sahidas
Nav. Lotago Equip. Nav. Port. Equip.
Naciooaes.. 15 3.973 I6 20 5,061 211
sugeita ao distincto Iliterario do termo d< Seri-
nhem, frequentada por 40 alumnos.
Urna pequea feira faz hebdomadariamente o
abastecimealo de vveres de primeira. necessi-
dade.
Um pequens-,o templo da de ves em quando
;usiamente do facto dessa suspensio que Ihe re-
sulta a impossinilidade absoluta de sea observan-
cia, manifesta injusiica. Bavendo nos repli-
cado dessa deciso em petigao de 19 de jonho
prximo passado, anda nao Coi- possivel obler defi-
nitiva solucao, nao obstante- as assidnas e cons-
redo Jnior, aquem nos apraz consignar aqu om
outro esta, em conslrucgo, e a sua uadaco se de-
' V6 3 SSSS CT bBh0" M \ 8DCero o IM*>
m cemiterlo, ( se Ul nome se pode dar a um cimento, pelo zelo. solicilede e esmerai
s ZLS.H".
Grande cabotagem:
353 95,264 6,292 394
pedago de terreno cercado, e vadeado por porcos
i esmerado empenho
com que teve a bondade de adrogar os legtimos
Peqieaa dita :
1,815- 50,266
OQIK"!' Kom x. ..i,.. \ i--------,-"- KU. HU,w.-, LUl qua leve a Donaaoe oe aovogar os egiuroos
89,057^ 5,807 cSes e abras), o que mals digno de melbor interesses deste estabeleciroento, embora lamenle-
------------------- son nao ha sesuranca nessa ncroool I : m n,u t->n>. ja<<,n.nn s^ ^.. .-j. =-
6,616. 1,645 50,266 6,616
(Continuarse ha.)
a
mencione aqui o interesse e empenho com que pro
curam slisfazer as vistas de governo.
Para auxilala em seasesforcos, expedi circu-
lares a todas as autoridades, recommendando-lhes
que fizessem conhecer aos agricultores e indus-
triaes do districto de sua jurisdigao as vantagens
da exposigao, afim de que a ella coacorra o maior
numero possivel de expositores.
commercio de expotttacao, importacao
navegaao.
0 valor da exportago dos gneros de produeco
a provincia, foi no exercicio de 1864 a 1865 de
d3,521.986^977, sendo para o estraogeiro na im
% C0H1AND0 DAS ARIAS.
Qaartf general da esanaando das amas de Per-
aambaeo na cidade de Recife, 22 de marco de
im.
Qrdem do da n. 218.
o o vicepresidente tesolvido na data de
correte, que o Sr. alteres reformado do
Qniniiliano Henrique de Souza Primavera
Isse o exercicio das funegoas de instructor
panhia dos menores do arsenal de guerra
seguranca nessa neoropole I
O templo, de que ja fallei, embora esteja pre-
sentemente no servigo proprio da. qoaresma, est
falto de todo : ornamentos e outros aceessorios
para os atures e para o santo sacriticlo da missa,
nao possue I a sua pobreza extrema !
Existe um pequeo hotel, que oBereee aos vi-
sitantes urna refrigerante estada.
< E' realmente lameutavelqoaaassembla pro-
mos que tanta dedicago nao podesse anda conse-
guir o iim desejado.
Em taes circunstancias tivemes de recolher a
emissao que se acbava em circulaeo, pagando em
ouro as notas .que nos erara apresentadas para
esse iim, desenvolvendo-se entao a agiotagem em
grande escala, que vidamente procarava as nos-
sas notas para lucrar o alto premio que tinda en-
tao o ouroL restndonos anda em circulaeo a

( valba a verdade ) que ja Coi apresentade um pro
jecto neste sentido, o qoal indo a informar nao
conveio aos interesses do vigario de Serinbem, e
o projecto fol encostado. A Ilustre assembla nao
deve ter attencao interesses particulares, sujei-
tando assim mais de 600 almas acotisarem-se para
se qnizerem, receber os soccorros espirituaes, como
que deixara por ter seguido para a campanba do agora mesmo est succedendo, que, por iniciativa
Sol, como tenente em comralso do corpo u. 1 de e esforgos do Sr. Metra Lima, chefe da estagao, e
voluntarios da patria orgaoisado nesta provincia, capitao Jos Pedro, se est onvindo a palavra sa-
vincial nao erija este povoado era freguezia. alten- \ quantia de Rs. 169^850*000, que tal vez" nao tenna
proporjoes que para isto tero. Coosla-me: procurado o troco por estar dessiminada pelo inle-
Ar,.iT, Tvpn^ni* MininJi nfflcirtnift me wr 'ocia, anm de serem-presentes a assemmea te- a,oai.swo#i/, seooo pira o eairangeiro na im-
3& pr0TIDC,a D0 mclas0 offlcl q gislativa provincial os inclusos requerlmentos, em! oriancia^e 8.997-.994*324, como demonstra o
i que os cootinnos e serventes desta secretaria
ped-rn augmento de seus veneimentos.
Em vista do qu allegara os peticionarios e dos
i servicos que prestara parec ao mesmo Exra. Sr.
que podem elles ser attendidos. -
N. 31.D0 ao mesmo.De osdem de S. Exc.
da provincia, transmuto a
s. para ser presente a assembla legislativa
devolvido.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Recommendo a V. S. que em vista da folha e pret
junto em duplcala e alo havendo inconveniente,
mande pagar os veneimenlos relativos a segunda
quinzena do mea de fevereiro ultimo, dos officiaes
e pracas da guarda nacienal do !. batalbo de ar-!
tilbana deste municipio destacados na fortalezas do (- v'",praefl5'afc
Brura e Buraco, como e v do offlcio do respectivo, v- Pra s?r
.commandante superior interino, datado de hoje, sob, provincial, o incluso balango da-rece.ta e daspeza,
n. 70.-Communicou-Se ao respectivo comraandan-! e orcamen o do correte anno, que remello a ca-
te sanerior : mara mon,e,Pal do Rl Porraoso, com offlcio de 20
Dito ao mesmo.-Transmiti a V. S para o flm de detembro prximo findo.
conveniente os Inclusos prets, que em duplcala me 32.-D.toao mesmo.-De ordem &&
remellen o marechal commadaota das armas.com o Sr. v.ce presdete offlcio** hoje, sob n. 482, tirando vencimentos, V. S. para serem presentes a assembla legislativa
para as pracas do 4.' corpo de voluntarlos desta provincial, o incluso balancee orcamenlo que re-
provinc., relativos a gonda quinzena do mez de nieHeoa cmara maniejpaHUiRMNI offle o
faneiro ultimo, e por adiautamento os da primeira de 15 de fevereiro prximo findo, junto por copia
quTnzenadeeiemeSebem assk. o pM di-i> flf WP* necess.dades de seu mam-
reito 3 pracas addidas ao mesmo corpo. i clP0,o n,,n c p. e. ,.n nra
Dito ao mesrao.-Expeca V. S. as suas ordens : N. 33.-Dilo ao mesmo.-S. Exc. oSr. vice pre-
para que nos devidos lempos sejam pagas as con- ^ente da provmcla, manda UawnWir a V. S.
signagoesque de seus sidos pretendam deixar IP" ser presenta a assembla legislativa prov.n
nesta provincia os offluiaes do 4.* corpo de volunta-
rios constantes da ioclusa relagao assignada
pseguinte quadro:

S?I
>
39
H
O
l M:?f: '
:.: : a- I o
.....-,... .......
?!

a
UNIDADE
U'IMSM
m
I
tenente coronel Pedro Pessoa de Siqueira Campos,
commandante do mencionado corpo. ,
Dito ao Inspector Ai thesouraria provincial.A
Joao Baptista djs Guimaraes. Peixoto, mande V. S.
pagar se nao houver inconvenienie a quantia* de
422000 res, despendida com o sustento dos presos
pobres da cadeia do termo de Flores durante o mez
de Janeiro ultimo, como se v da conta em dupl-
cala e relago que me remetteu o delegado encar-
regado do expediente da repartig) da policia com
oflicio de hontem, sob n. 303.
Dito ao mesmo.Reslitnindo a V. S. os ioclusos
documentos comprobatorios das despezas feitas du-
rante o semestre de julbo a dezembro do anno pr-
ximo passads, com o aluguel das casas que servem
_. I cial, o incluso relatorio que apresentan a oamara
"nln municipal da cidade da Victoria, com as cootas de
sua receita e despeza no exercicio de 1864 a 1865
acompanhadas dos documentos comprobatorios e
da relago dos seus devedores, bem como do or-
garaento para o exercicio de 1866 a 1867.
N. 34.Dito ao mesmo.De qrdem de S. Exc.
o Sr. vice presidente de provincia, transmiti a
V. S. serem presentes a asserabla legislativa pro-
vincial, o balanco e orgamento da receita e despeza'
da cmara municipal de Agua Preta, e bem assim
copia do offlcio de 26 de Janeiro ultimo, em que a
mesma cmara expda as necessidades mais urgen-
tes do sea municipio.
~.N. 3o.Dito ao raesmo.Passo as raaos de V.
S. de rdem de S. Exc. o Sr. -vice presidente da
provincia', para serem'presentes'a assembla lgis
C3 I*
c es % 0> e* O ;4 ;* p
t 3S 3> C! bb
... (.**
SSSSSSSSgi
>
s
9
*-I ii ts JCC i-
2
O
O
ss
o
o
de cadeia na villa de Agua Preta e de quartel ao ''va provincial, os inclusos rlaos de pesiara que
respectivo deslacamenlo, o autoriso de conformida- confecc.ooarara as cmaras raun.c.paes da cidade,
de cora o parecer da contadoria dessa thesouraria, d* Victoria e das villas da Floresta e Santa Mara |
91 C
os w oo en m o ao
IKIOOOO-
MS1M1
i* i: x
O
c
>
z
H
5
>
o
da Boa-Visla, cora officios de 21 de outubro, 8 de
novembro ultimo e 22 de Janeiro prximo findo-
a que se refere a sua informagao de hontem, sob
n. 80, a mandar pagar a Antonio Domingaes de Al-
meida Poras, para isso indicado era offlcio d dele-
gado encarregado do expeliente da reparligao da
policia n. 259 de 27 de fevereiro ultimo, smente a
quantia de 1154000 rc-is, em que importara taesj
despezas, sendo 60&000 res, orrespoodenie ao
aluguel da primeira (faqaellas casas durante o
tempii|tacima dito.e 55*000 res, ao da segunda a I
contar de 15 do citado mez de julbo at o ultimo de
dezembro.
Dito ao commandante superior da guarda naci-
nal do Recife. Convindo lomar enrgicas provi-
dencias com o flm de evitar-se a reprodugao dos i
conflictos desagradaveis que por mals de urna vez j
se tem dado entre algn escravos e pessoas de
baixa condigo quando qualquer msica marcial
percorre as mas desta cidade, e reprimir eficaz-
mente os autores de semelbante scenas, sirva-se V.
S. de recommendar aos nomrandantes dos corpo,
sob seu comraando superior que sempre que as res-
pectivas msicas liverem de percorter as mas j.
mesrao a frente dos seas batalhSes d pevTo aviso :Do 8e'em coaeluido, por morarem os proprietarios
ao delegado encarregado da repartigo da polica,I W". P'" :ja desapropnaram o terreno
anm de que poss* elle lomar as medidas que eo-, P'^ Paaa Jf J. fo ** do Caldere.ro, e
u h___*7T^_.._ reuuereram a dossb do terrena dn rtunnha mi
c* 1
i* I
fe i
o
eo I
t* 14
a oo txa>
Jf I
be i
WOlOl I
ss?s
Itll.l KMtlO
apreseatado, pelo Exm. Sr. con
selheire Joao Iai*toa da Cu-
aba Paranagna, a<*sembla
provincial, por oecaslo da
abertura da seasio do-carra-
te aane, mo da 1 de mareo. I
TConiinuagSo.)-
TRIHOS URBANOS.
Os empreiteiros dos trunos- urbanos promovem
a execuco dos mesinos, fazendo as desapropria-
goes, a que se obrigarara pelo seu contrato para a
abertura da ra, que segniodo em direccio da
Furmoza, atravesando dos Pires, deve encontrar.
a da Esperanga, e sobre as que anda nao foram
etfecluadas, udern os respectivos processos, que
Swot ^j 1552 i
"* ** '
Jcca I
<
5

~j i* i-e
Muua
Mor
Ja
|
o
I
professor. Noton poocas proporgoes na casa d'aula
i ltenla a exorbitante quantia de 20J000, por qae
fol ella alogada, nao bavendo com ludo no lugar
! outra melbor. >
i Passageiros do hiate brasileiro Dous Irmaos,
sahidos para o Aracaty :
A 0 Sr. teaeuie-coronel c:m manante do 4" ba- Berlarmino G. de Moura el criado.
talase da guarda nacional desta municipio e a res-: Passageiros do vapor Tocanlitu, sahidos para
pecliva offlcialidade' raaodam rezar ama mtsra e pori* lo sul
o
M
5
o
1*S Bl-M
godo foi o
tender convenientes. .
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Olinda e Iguarass.Ordene V. S. ao com-
mandante do 9 batalbao de infamara do munici
requemara a posse do terreuo de marrara, emque
lera de ser collocada a estagao desta cidade e se-
inethanle peliga pende o informagio : reauere-
ram e obtiverara a approvagao da ponte, que tem
Uo qae Sea exposto v se qOi o a
genero que mais coocorrett para a exportago visto
como o seu valor subi a 4oasi 2 tercos do valor
total. .,..('
Comparada a,exportago do algodo no exercicio
de 1864 a 1865 com a dos tres anoos anteriores, ba
um angmento naquelle de 7,193:178*701, eoaw se
v do seguate calculo :
Arroba
128.810 1,337:688*743
257.147 4,383:430*995
396.936 8,994:802*049
Tendo o Dr. delegado do districto desta ci-
dade podido verificar que alguas individuos tehta-
rara commeller um roubo, persuadidos de que a
viuva que mora uo lugar do Parnamirim, sitio de
Salustiano Angosto Piraeota de Souza Peres, linha
dinhiro, deu a mesma aotorld&de, de eombiaago
cora o subdelegado do i* districto da freguezia da
Boa-vista, as providencias necessarias, de modo que
era impossivel a taes individuos escapar a aegio
la le. Mas saccedeo, porra, qae a circamstancia
le ter aquella senhora recebido ama visita na noite
designada, a de 20 do correte, nao permillisse a
pratica do erime, razao porque escapou ella ao as-
salto premeditado e combinado.
Ao vottatem os assaltantes foram presos dous no
lagar da Ponte fie Uchoa, onde lioba sido postada
orna forca de polica, e na occasio da priso ape-
nas foi tomado a ara delles um compasso, os quaes
tinhara resolvido vollar na noite seguinte.
A patrulha fez as prisdes ignorando a boa presa
que realisava, o que foi depois verificado por ditas
auioriaades.
Sao estes individnos o pedreiro Joo do Rosario
Azevedo, morador no becco do Tambi, liberto e
qae se tem tornado conbecido como larapio, e Loix
dos Santos Motia, ex-praga, perleacente a ultima
remessa de Fernando.
Em 1861 a 1862
1862 a 1863
1863 a 1864
782.893 14,716:921*787
Arroba
Termo medio........... 260.964 4,905:307*262
mndame do a- oaiamao ae imaniam oo mumci-1-- -- ~:-r-,- ------*~ --1----, -, |8fi. .-- fi ,-- i(Mift-ia^Aoaa
pi de Olinda, que preste as guardas de honra que **"' **"* ^o Lapibaribe e consta-1 86 a 1W5............ 63^257 1^W8_485*9W
y,v v.i h r-____________________-r me uue a Ozeram a eocommenrtn it a assim ~-----------~"""-"
forem precisas para acoropanbarem a imagem do
Senhor Bom Jess dos Passos em procisso a-
me que ja Ozeram a eocommeuda della, assim
como dos carros, cojas plantas me foram apresen- I A 'AVor de l8"' *
tadas : son igualmeate informado qae os Irilbos
1865 372*293 7,193:178*701
exercicio foi de
,a||, .dalla *u iguauuouts IUIUI uiauu IIUO UB HIUU3 ,__ .
D o ao director do arsenal de guerra -PJe V. Pr toda l.nha foram encommendados, e j de- ^.oKlf^J^ S^Sk^T
romo,..r n,n r, nrpsidin de Fernando no vaoor vera estar em caminho ; assim como os dormeotes $"^24, sendo do est"'ro-.
grande parte dos quaes tem sido e tai sendo rece- 23^68.166*014, mior do que a exportago a
bldo diariaineuie, uio o tendo sido toda aquanti- flontia de 4,>70: i71*890; e da deraonstrago que
dale, contratada, pela difScuIdade de transpone se segu veris quaes os paizes que mals exporta-
se va frrea, tem
Parahyba que para all segu amanha, para o
qoe Acara expedidas as convenientes ordens os "b-
jeclos constantes da relago annexa ao sea offlcio
desta data, sob 534, qoe fka assim respon-
dido.
Dito ao mesmo.Em vista de sua informagae de
8 do correte, sob n. 550, dada sobre o requer-
ment de Anna da Punficacio, mande V: S. ad-
mittir na companhia de aprendizes -menores desse
arsenal o filho da sopplicante Prazedes Augusto
fie Araojo se (dr julgado sadio em iospeegio de
saude.
Dito ao mesmo.Urna Vez que o menor desse
arsenal Cerillaao de Sbota Mooteiro solTre de Ayo-
pa, segundo o parecer medico a qoe se refere a
sua informacao de hontem datada, sob n. 352, au-
toriso V. S. a mandar elimina-lo da companbia
desse arsenal.
Dito ao mesmo.Em vista do qae V. S. pende,
ra en sea offlcio desta data, sob n. 553, autoriso a
remetter para a corle oo vapor americano os no-
venta e um caixSes cora fardameuto a que allude,
podendo V. S. contratar a coodocao dos referidos
caixes com os respectivos agentes, aposentndo-
me a respectiva conta afim de ser paga.
Dito ao juiz de paz mais votado do 1' districto
da freguezia de Plores.Inteirado pelo sen offlcio
de 23 de fevereiro prximo Indo, dos motivos pe-
loa qae deixoa Vrac. de i a tallar na tercelra do-
minga de Janeiro ultimo a jama de qnallDcagao
dessa frefuezla, recommendo Ihe que de conformi-
dade eem o art 4* da lei de 19 de agosto de 1846,
praceta a respectiva convocagao e rena a referi-
da joata no dia 27 de maio prximo vindouro, que
pan iam desigao e prosiga nos demaU trabalhos
da reTislo, teade ew vista o orgaolsaio i
me sido requeridas outras pro
videncias para o andamento da obra ; e me asse-
veram os emprelteiros que apenas* chegarera os
trllhos cootinaavam os irabalbos, e qae nutrem a
esperaaga de que por todo este anuo estej conclui-
da a coitocago de todos os irilbos, ou pelo menos
de grande parte,- sendo do seu interesse o conclu-
la o mals breve .qae (or possivel.
Teoho-lb.es prestado toda a coadjavacao, que de
mira lem depeudido na justa perstiaflo da vanta
geo desta empreza para facilldade dos transportes
nos arrebaldes desta cidade, qae reclamara este
importante melborameato.
Urna ramiflcaco dastes trilhos para a cidade fie
Olinda, (obra pouca dispendiosa) e outra para a
povoacao da Beberibe, sao de igual conveniencia
para a empreza e para o publico.-
Chamo a vosea alteaco para esse melhcra-
malo.
TUBATRO DE S. IZAHEL. WW .
A empresa tem enmprido as obrigaces do ten
contrato, funecionando satislactoriameale.
Nao obstante ser obrigada a dar representagoes
tmente por espaco de seis mezes, terapo porqne
subvencionada, tem ella excedido o anno sceulco,
irabalhaudo successiiamente nova aseses.
Deste modo tem proporcionado tnals algum lem-
po da distrnecio aos habitantes de Ha cidade, onda
Uo sensivel a (aKa da dirertiraeotos pblicos.
O eaineto conserva-se limpo e i bom estado,
pra o qoe mal tem concorido lameem 6 tela
interesse que por elle toe o acml empranrio
otooio fos Dnane CeUnbra, o pal, alen do qna
rain para esta proviocia.
Austria.................
Blgica^...............
Chile...................
Cidades Hanseaticas.......
Ustados-Unidos........
Estados do Rio da Prata.
Franca.................
Ioglaterra..............
Hespanha.............
Hollaoda.............
Italia.. ...............
Portugal.............?
Suecia............... 8:148*
A imporlacio dos gneros IttiHowes -foi .
11.710:054*633, e divide se do seguate modo pelas
nrntnpiaa ila en nrnrjMtan*! -
333:078*867
110:006*648
31:746*603
532:062*300
1,109:153*|
911:389*8'
6.345:043*411
12,636:396*415
311.117*166
146*873
de
provincias de sua procedencia:
-Rio Grande do Sal..
Santa Camarina....
Rio de Janeiro......
Babia................
Sergipe.............
Alagoas.............
Parahyba...........
Rio Grande do Norte
Cear.............
Maranho.........
Para............()
3,237:378*660
50:436*080
1,179:638*668
777:086*663
r3:83S*800
1,088:314*731
2,739:191*467
894:938*732
1,656:661*652,
12:788*732
161:384*978
77. qae se nota, para
e a nacional prefacao
. provlfl de taren
xoerlaqos pof algHuir,5
o que onstou do offlcio da mesma vice-presidencia
da referida data, o marechal de campo comman-
danleidas armas assim o faz publico para os flus
conveientes; bem como qae hoje reassamlo o
exeretbio do emprego de ajudante da fortaleza do
Brura o Sr. tenente reformado Joo de Siqueira
Campello, que fora deile desviado para servir no
tribunal do do jury na qualldade de juiz de facto:
consegnintemente se deve considerar exonerado da
tal emprego o Sr. alferes Jos Mana Benjamn de
Assis que fora chamada para substituir o referida
Sr. ament Campello.
(Assignado.)Francisco Sergio de Oliveira.
Est conforme, Esterna Jos Ferraz, tsente
ajudante de ordens interino encarregado do deta-
lhe.T
PERNAMBUCO.
< REVISTA DIARIA
Nao tendo-se da primeira vez reunido numero
sutflaente de membros para a sessao coavocada da' satisfito com
asserabla geral da associagio Commercial desta
pracA, foi de aovo marcado o dia de hoje para es-
sa reunio; a qual sem duvida se ellecluara, como
conten ae negocio importante deque se vai tratar,
e cofa soioeao depende directamente da resolugo
que, a mesma associago tenna de tomar.
grada, havendo conflssdes, e celebrando-se o sacri
ficlo iacraento, sajeitando-se a isto com abnegaco
1 o Sr. padre Esleves Vianna.
Emfim deste povoado ja Ibe tenho dito o quan-
to bastante, faltando fallar Ihe da feira, qae, em-
bora nao sejacousa que Ibe interesse, com todo vou
expor-lbe os pregos dos gneros, por que me tenfio
c arripiado com elles:
i A fannha tem se conservado, nsstas ultimas
pragas, a 809 e 1*000 rala a cuia ; a caroe fresca,
pesslmaa 86060 a arroba; a carne secca ( do Rio
Grande ) a 240 reis a libra ; o bacalhao a 180 e
{200 reis a libra; o fejo a 4*000 a caa ; o milho
! a 2*800 ; legumes sao raros; assncar refinado a
200 e 240 reis a libra ; caf a 280 e 320 reis a li-
bra ; cha a 3*200; o peixe, so salprezo e por acaso
algum assado, por preces fabalos; aves nao ha
para comprarse alada mesmo -caras; ovos a 40
reis um, e mesmo assim nao apparecem ; fazendas
e outros gneros semelhantes nao bom mencio-
narse pela caristia. Emfim todo aqui mais caro
do que no Recife, al raesmo os alaguis das casas.
c O Dr. delegado Iliterario aqui veio visitar a
aula publica de InstrucoSo primaria, mostrando-se
a dlsciplioa mantida pelo respectivo
memento em sufTragio do sea amigo e companhe
ro de arma o tenente do mesmo batalbao Joo Joa-
quina de Sonta Abren e Lima, tendo lugar este offl-
cio de saudosa recordago uo trigsimo da do s
fallecimeoto, 26 do corrate, pelas 7 ,'i horas
maoha, na igreja da Concelgao dos Militares.
rior da provincia, e mesmo porque o agio do ouro
i nao actual mente tac elevado, e por isso nao ofle-
i rece lacros la seductores.
Entretanto, grato nos confeska-la, lomos em
tal emergencia coadjuvados leal e efficazmente
' pelo commercio honesto desta pjraea, e por esse
i benvolo procedimento cumprimos um dever de
; jusilla, manifestando aqu a nossa sincera gra-
tido.
Assim, pois, quando este eslabelecimento, em
consequenea do grande desenvolvimento qae lti-
mamente tem tido as transacgdes desta praca, po-
da auferir alguma remoneragao dos grandes sa-
crificios qae tem feilo por causa dessa emissao,
prestando ao mesmo lempo valioso axilio ao com-
mercio, qae ltimamente tem (otado cora graves
diQkaidades monetarias, justamente nesta qua-
dra qae se nos veda o aso dos melos de suavisar
de alguma serte essa pressao, visto qae achando-se
mais de metade de nosso modesto capital conver-
tido em apolices da divida publica, e acedes de
estradas de ferro para garanta da emissao, como
nos foi Imposto na fundago desta sociedade, tem
sido com verdadeiro pezar nosso que em seme-
Ibaute conjuctura tmente tenhamos podido pres-
tar fraquissirao auxilio ao commercio.
Todava aluda nutrimos a esperanga de que afl-
nal nos seja feta justga, mrmente se se attender
qae este estabelecimeato nanea te aparten das re-
gras estabelecidas em seos estatutos, observando
com a mals escrupulosa exaetido as disposicoes
legislativas conceroentes aos Bancos, tornando-se
all a esta provincia a as que Ibe sao llmitrophes,
e consequentemente concorrendo para o augmento
das rendas do estado. Mas se iDulizmente assim
nao succeder, teremos de soffrer grande prejuizo
na venda de semelhantes ttulos, a que sera neces-
sario proceder, quer deliberis a liquidago do es-
tabelecimento, quer resolvaos a sua continaaco
debaixo de outras bases, visto qae neste caso Dio
! poder a' elle marchar com essa grande parte de
: sea capital immobilisado, ama vez qae tem ces-
sado o motivo que tornou necessaria a acqulsigo
dos referidos ttulos.
Tendo havido ao decurso do primeiro semestre
falta de emprego de capitaes, remellemos alguas
para o Rio de Janeiro, que'foram empregados em
leilras do tbesouro nacional, a tendo se vencido as
.


Krel Felippe de Luiz Pain.'Antdnlo Ferreira
Chaves, Jos Africano iivre, D. Candida Rosalia G.
Mootoo, Joo A. Ferreira da Costa; Antonio Van-
cherter, Ignacio Vancherter, Maria J. do R. Perel-
ra, Scbavo R., Joao Antonio Machado, B-injamiin. ultimas em dezembro, anda'nao tem sido possivel
Antonio deR. Faria, sua senhora, 1 irmo,2 Qlhose acbar meio de realisar o retorno, potaae para o
3 escravos, Laz R. da Motta e 1 escravo, Jos Joa- eflectuar seria preciso sngellar nos a grande pre-
quim Pereira Barros, Manoel Joaquira Uuarte Gui- juiso. E isto anda um dos effeitos das* medi-
mares, Francisco A. V. Calda-, Julio da Silveira das tomadas em favor do Banco do Brazil, que tem
Lobo, sua senhora, 5 Olhos e 3 escravos, Jos Gas-1 cansado tal 4aeoqo4trio-aq earafch oainr a cOtik
todio de Barros, Joo R. Sobrinho, Miguel Francis- e as provincias do norte, que dlr-se-iiia existirem
co do Monte, conego Franciso Rocuael Pereira da no imperio diversos padrees monetarios ; resul-
Brltto Medeiros e 1 criado, Jos R. Guiroares,' laudo daqa seosiveis prejalsos anas era beaefi-
Francisco M. Lima, Thom de Pranga Africano II-. dos de outros, o entorpecimento das transaegoes
vre, 2* tenente commissario Manoel Jorge Veilozo, j commerciaes, e consequentemente soffrendo tam-
j Jos L. da Cunha, major Manoel Francisco de Sal- bem as demais industrias,
les, sai senhora e urna ordenanca, Ssverino F. de' Fazemos votos para que os poderes do Estado,
Vasroncellos, Joatoim da Silva Capim, Joaqaim compenetrndose da gravidade do mal, tomem
Francisco dos Santos Maia, Matheus Alves Ferreira j medidas promplas e elHcazes que ponbam termo a
6 teoentes da armada, 4 pracas do exercito, e va- esta situago anmala.
i ros escravos a entregar- Pela exposigao qne acabada de ouvir,

'
Segando cartas de Pars, qae acabamos de
ver, foi comprado em Franca, pelo governo impe-
rial, por cerca de norecentos cornos de relay um
navio monitor, qae alli se construa para o gover- por oflensas physicas.
no paraguayo. O navio tem 197 ps de comprimen-
lo, 46 de bocea e 7 e 6 polegadas de calado d'agua*,;
tem duas torres que montaro 4 pecas de calibre' g
150.
< Dentro em pooco deve elle partir para o Bra-
sil, diz a carta, e tal vez toque nesse porto (Pernara-
buco), pois qae commtndado pelo capilo-tenente
Vital de Oliveira, digno fitbo della. .
RRPARTIQAO DX POLICA.
Extracto das partes do dia 22 de margo de
1866.
Foram recolbidos casa de detengao oo dia 21 do
correte :
A' ordem do Dr. jui; municipal da primeira va-
[ ra, Manoel Paulino Ramos, para cumprlr a pena
de 6 mezes de priso e multa correspoodeote a me-
tade do lempo.
A' ordem do subdelegado do Recife, Jos Anto-
nio Bastos, Manoel e Tito escravos, este do baro
do Livramento, e aqaelle de Manoel Borges, para
correceo.
A' ordem do de Santo Antonio, Mara Filippa da
Annanciago, para correceo.
A' ordem do de S Jos, Jos Antonio Barbosa,
Ochefedal'secgao,
J. G. de Hesquila.
Srs. ac-
cionistas, terei's ja'comprehebdido que actual di-
videndo nao pode deixar de ser minguado, a
com effelto elle o mais redolido qae o estabele-
cimeato lem dado, visto qae apenas chega a ...
6*150 por acgo, e pela seguinte demonstrago co-
oneceris que nao possivel distribuir mais.
importaran] os lucros do 1* semestre em.......
U2:053623.
DEDum* :
Importe de joros .....*...... 9:740J^TiOO
Despezas geraes............... 9:242*038
Fundo de reserva......m,.... 5:589*185
Comraissao do presidente e ge-
rentes...................... 6:0OO*2<>
Ditadofiscal.................. 1:500*000
Dividendo de 8* por acgo...... 80:000*000
112:053*623

i I
' Ma correspondencia Inserta ao Diari de
hontem, e firmada por Tertuliano J. E. Canuto,
bouveram ae seguimos erratas na Imprwsao.
Na linha 48* era vez dao espirito-do partido-
lea-se :o espirito de partido.
Na lioba 82* em vez denega-se, qae s elle
(entre outros)lera se :negarse que elle (en-
tre ouh-os).
Na linha 54*, em vez deperdoera-m'o -leia-se:
perdoem-me:
Na linha 55*, em ver deIhes ofTeodeleia-se :
Ibes offeodi.
Na liaba 56*, em vendee qae s o fezleia-se:
e qae s o flz.
Hoje se extrabiri 4 ultima parte da 8* e i*
da 6* lotera (53*) a beneficio do tbeatro de Santa
Isabel, sendo o maior premio 6:000*.
ty O agente Olympio faz boje lellio de 2 escra-
vas e rauitos objectos de escriptorio, na roa do
4pollo n. 1, t* andar.
" O agente Mames fatnoje MIIO de escravos,
6 entre elles ba om qoe bom alfaiate, boieetre a
copel ro, uo armazesa da ra da Cadeia n. 8, as 11
horas.
be Gameteira eserevem-nos em dala de 21 do
crreme o seguinle :
de Gameleira, situado a
Importaram os lacros de 2o semestre em-
Relatorio do \bfo Banco de
Pernaaabneo, ammo social
Ando a 28 de fevereiro de
1866.
ienhores accionista*
era obediencia ao precedo dos nossos estatutos,
cabe-nos a honra -de obmeiter a vossa esclarecida
apreciaga a succinta exposigao das oceurrencias e i
operagdes qoe Uveram logar durante o anno social
fiodo em 28 de fevereiro ultimo. Infelizmente nao
nos permittido commnniear-vos resaltados lison-
jelrfis, como tanto desejavamos.
A crise commercial qae appareceu em setembro
de 1864 na praca do Rio de Janeiro, levou o go-
verno imperial a decretar medidas que suavisas-
sem essa desastrosa situago, sendo ama dallas o
curso forgado das notas do Banco do Brasil e de
suas Canas Filiaes, sem obrigagao do troco em
ouro, medida ene tem causado ao nosso estabele-
clmento graves prejaisos por telo collocado em!
posigo excepcional de nio poder fazar oso d> sua
emissao, visto ter o mesrao governo IBdeferido a I
91:450*963.
DKDUZ-SE '.
Importe de juros......
Despezas geraes.......
Fondo de reserva......
Commisso do presidente e ge-
rentes .........
Dita do fiscal........
Dividendo de 6*150 por acgo. .
12:058*574
5:970*418
4:421*971
6:000*000
1:500*000
61:500*000
91^450*963

E' fcil de comprehender qoanto nos desagra-
davel ter de apresentar-vos ara resaltado tio desa-
o i mador; mas pelo qne deixamos aaposto v-se
qae nos era absolutamente impossivel consegai-lo
mais satisfactorio.
DESCONT.
A importancia das letras descontadas foi:
Nol'seraestre.......2,259:775*625
No 2* semestre. ...... 1183:312*335
"443:087*60
1
urraas raoTKSTAoas.
peUgio que Ihe dirigimos, solicitando umbem *' g,, 0 s^do dcsU eoota em 28 de
dispensa, de trocar as ooesaa notas era ooro ero-
quanto'o Banco do Brazil nao reetibelecesse ease
troco.
Como sabis, Srs, accioajstas, o nosso Banco no
intuito de evitar as reda%?oes annues na sua
emtssio, e poder antes, na conformidade da lei de
22 de agoste de 1860, eleva-la quando as cirenms-
tancias assim o aconselhassem ( o que nunca se
verificoo ) declaroo em abril de 1863 ach'ar-se
notas em ooro ; mas
c u povoado de Gameleira, situado a margem
esquerda da via frrea, ara lugar aprazivel, poe- habilitado a trocar as suas
tico, banbado pelo rio Seriohem ; e tea clima o
mais salatifero.
t A saa populagao de cerca de 000 habitantes,
a qual, embora pooco civilisada (salvaas honrosas
excepooes ), de boa ndole no maior naro.
t Tem orna estacio da estrada de ferro das mais
importantes, nao s pela Importago e exportaeee
de muitos producios industriaes e agrcola, como
pelos transportes de passageiros.
c Sen commercio pequeoo a vista da popola-
eio.
t No logar denominado Duas Barras tem urna
subdelegada, qae a comprehende, a existe na des-
tacimento qne, embora pequeo, o wfflciente
para om povo de boa iodole.
t Ja hoje possae 996 escot de primeira? lettras
fevereiro de 1865
Importancia de 6 letras protesta-
das dorante o anno ando. .
Recebeo-se por conta. .
Saldo em 28 de fevereiro de 1866.
220:563*969
29:420*077
249:984*046
26:442*452
223:541*594
nesta deelaracao parece-nos qne fieava virtual- '< Convm observar qne nessas seis letras acha-se
mente compreheadida a condicao de qne o faria comprehendlda orna de 26:243*200, de origen an-
emqoanto o Banco do Brazil, qoe regala a circo- liga, que sendo primitivamente de maior quantia,
lagio fiduciaria do paz, tambera assim o praticasse; tem sido peridicamente araortisada e com paga-
nem outro podiamos suppor qoe podesse ser ef- ment dos respectivas jaros, derxaedo de ojier
felto de tememaate deelaracao ; porque anda que
preve*aeraos a possibilidada de dar-se a saaaea "
do troco em ooro pelo raesmo Bae, visto qoe
isso nao seria novo, o qae de eerto nio pedamos
prever era qoe verificando-se essa circamstancia,
tivessamos de soffrer a grava tajnstica de serraes, j
comoesumos sendo, obrigados a tnaaber .
notas e ao mesmo tempo tac da pagar as nossas
emooro, Saspender-sa as dlsposicSss de urna lei! O saldo dasta con
m favor da om ettabeteci ment, to. passo que se! teverajrn-de 1868 j
ige de aotrQ compnmento 4ataaaa lei, qa&ndo 6.0io*a Ifcn
^kente por estar ausente om dos respon
lvela ; no enlamo .notaa opiaUo qne non demo-
cebrada ujgralmante, visto qoe se acha
^Kde quantia sneenor. Anda
^^keofando de reserva sera'
frejnltos qe
{atar tace
lt9:l06*W



ra


I
i.
BMBMMIflBMBflnBIB^Ii
=X
<> '.'
*at
Marte ie
Sexto felra tS ac
=
3E
do i semes-
tre...........
Saldo da coota
de lacroi
cerdas deste.
semestre.....
0 Oio dos lucros
do 2 semes-
tre...........
Saldo da eonta
de lacros e
perdas deste
semestre.....
5:495*351
"93*83%
4:315*317
106*653
A deduiir.Prejaizo na liquida-
cao de tres letras.....
Importancia actual.
MOVIMENTO DA CA1XA.
Era o saldo em 28 de evereiro
de 1863 ........
Entrou no 1 se-
mestre......
Eotroa no 2o se-
mestre.......
Sahio no I ie-
mestre.......
Sabio no 2* se-
mestre.......
3,948:041*069
3,123:465*867
3,884:886*086
3,612:780*112
: coiBMHwig, cnm am dinvados.
Trigos, do e outres coreaos ejagraos e am lariahas.
' Griotpillee.em-frafawrtO;
Fculas de batatas, de arres, de lentiines, etc.
3:589*185 Gluten : tapioca, sag, arartha, farinha de man-
dioca e outras recalas, productos farinceo?, mix-
tos, etc.
Massas ditas de Italia, smelas, aattttae, macar-
roes.
Preparares akmeelteias proerias parasobstiMrir
o pao : massas da Anemanna, papas massas de fa-
brica gao domestica, eto.
4:421*971 Classe 68.Productos de padarias e paslelarias.
-----------Pes diversos com e sera fermento, pies de fan*
129:113*465 Usa e de formas diversas, paes comprimidos para
viagens, campanbas militares, etc., boiacbe.
1:864*689 Productos diversos de paste lar ia particulares a
----------------cada nacao. Pie* doces-, bieoentos-e Mos seceos
127:248*806 susceptivefs de se conservar.
----- Classe 69.Corpos gordurosos alrawticios, lacti-
cinios e ovos.
Gorduras e azeiles comestiveis.
487:814*606 Leites frescos e conservados. Manteigas frescas
e salgadas. Queijos.
Ovos de todas as especies.
Classe 70.Carnes e peins.
7,071:806*936 Carnes frescas e salgadas de toda a na tu reza.
----------Carnes conservadas por diversos precessos. Gon-
7,859:321*842 servas de carne e de caldo. Presuntos e prepara-
gues de carnes. ,
Aves de criacio e cafas.
Pelxes frescas, peixs saiga*, embafficade
i rio Jos de Mgoeiredo, cuja pro:
I tentada pelo juiz municipal de
Laiz Francisco da Silva, sempre te
foro deste termo como o dlstricto di
que alguns d'entre elles recorrern),
pronunciados pelo dito joiz municipal
cisco; succedendo, porm, que agora, sendo preso
o reo Severino Joto Os Figuelrede ee-lfflibrra *ej
promover um coalkie 4e jurijdfcgla, e requerra-
urna vistona no lagar do delicto, como se, a ser
adrarivI e legsjA sJothHW desAstr a prtwnrio do
juizn, a corapsniula- do foro : a, considerando
quao modo, portam psxwdeu o dita mit municipal
Aloovia, nio aafaetr, porque nna^riNoria nio
pe setsir a mevoscosfstretaar limihat no caso
vertenrts e que, a ser verdico que o delieto d* Se*
veri fosca commattido em distrkto da Par*j6a,
o que se nega, e se oppoe o depoimeolo das teste-
ibub&s deprocesw, o turto a servtr-sB serla" a. alt
juiz municipal remetter os autos para o dlstricto
da colpa : considerando que tanto o juiz municipal
eslava certo da competencia do foro, que aqnl
prendeu a Severino Jet de Fieneiredo : conside-
rando que nao poda aproveitar ao dito roo o faci
da prescripeo, porque, como sabido, elle a in-
tentou em comarca e provincia difterenr.es da com-
petencia e jorisdiccao ; porque a&sirn quiz Iludir
a justica desta comarca ou termo, onde por certo
nao devia contar com a prescr*pc3o, per estar aln-
da fra do lempo dt v-inte aanos, como dispbe o
art, 33 da lei da reforma: considerando, (intimeo-
te, que o dito juiz municipal Alcovia leve tanta
pressa em soltar a Severino, que at nao dra ao
aloses, em materia de dinheiros pu-
*JO*ea sei, e de pora verdade. Tu-
a, o desejo de marear carac-
___probos.
Raaife, de marco de 1866.
Jos Joaqun ia Silva.
Ftilgoacoes a pedida
CURA
Espuoza e Adataro!
DE MA OHAOA
CANCROSA E ROEDORA
oo
POLYPO M MR1Z.
7,487:676*190 bacal naos, areuquos, etc. Peixes eotrserrados em promotor pntvtiin a vt ga pa/ti-a p> *Hgr n
tu a:nsfbb encas DS ACCOES. )
Realisaram-se dorante o anno 18 iraoerencias
no total de 394 accSes.
BMPIIEGADOS.
Foram despedidas deis-empreados por nao se-
ren necessarios os seus servicos : os actuaes con-
tinuam a desempenhar bem os deveres de seas
respectivo cargos
-Novo Banco de Peraambuco, 13 de marco de
1866.
Jos Joo da Aroorim.
Prndenle.
Laiz Antonio Vi eir.
Secretario.
Maaoel da Silva Santos.
Joo da Siliy Segadas.
Manoel Joio.de Amorim.
Lua. Jos dawCosU Amorim.
Jos Peira mona.
Manoel do Nascimento da Costa Monteiro.
Jos Amonio de Carvalho.
Balance dt Nora Banco de Pereiufiae, em 26
do* rerereinj tto 186S.
ACTIVO.
Apolices da divida publica........ 870:800*000
Estrada de ferro da Bahia........ 131:074*706
Joias depositadas...... 5:7355280
Ttulos depositados...... 60:988*930
Letras caucionadas .'.... 4:530*000
Letras descontadas..... 1:239:586*027
Letras receber ...... 16:306*555
Letras protestadas..... 223:Si41**>'94
Banco da BaWJ?/C .... 172:783*878
Francisco de Figueireda & C, do
, HiodeJafleii...;,........... 287:713.1139
Aluguel de caaa ....'.
Fornecimenlo ......
\jl*fl *
Res....
rasavo.
Capital...........
(Em circula-
Emisso { gto..... 124:650*
(Em caixa.. 4:300*
^,100:286*953
2,000:000*000
- 129:180*000
Letras por dtnbeiro recebido a
JUCOS ** >> -
Contas correnlos com juros
Cootas corieiiUisimples..........
Fundo de reserva......
Ttulos em caucao.....
Banco da Bahia S/C .
Knowles & Foster, (da LoodreM
Massas fallidas cigo do Banco.
Commissao do fiscal.....
Commissa do presidente e ge-
rentes ....*..;..
Dividendos........
Descontosvv.......,..............
177:886*340
293:p42
23:1485974
127:248*806
66:724*210
147:684*133
13*270
3:391*261
6:000*000
63:580*000
&0:99*647
azeite : sardlnhas, atuns de escabecho, etc.
Crustaceos;e mariscos: lagosta*, camaroes; ostras,
conservas de ostras, de anchovas, etc.
Classe 71.Legumes e fru tos.
Tuberas : batatas, ele. Legurrres farinceos sec-
eos : feijoes, lenlilhas, ele. Legame verdes para
cozinbar: couvea, etc. Legames raizes : cenoa-
ras, nabos, etc. Legames adubos : cublas, alho,
etc. saladas. Cucurbitceas: abtr&oras, melCe?,
etc. Legomes conservados pele sal, pelo vinagre
on pela fermentaco aceiica : chou troute, etc.
Legames conservados por diversos precessos.
Frucio* no estado fresco. Frnctos seceos e pre-
parados : amellas, figos, uvas, ele. Froctos con-
servados sem o soceorre do'assucar-
Classe 72.Condimentos e estiroolaates, assacares
e productos de eonfeitatla.
Especiara*: pimema da Imita e ontras, canetla,
etc., sal de mesa, vinagre, condimentos e estimu-
lantes compostos, mostardas, kari, mclhos ingle
es, etc. t .
Cha, cafs e bebidas-aromticas, cafs de chico-
ria e de boiotas doces.
Chocolates.
Assncairs' destinados para usos domsticos: >s-
sucares de ova, de leite, etc.
Productos diversos de confataria : amendoas
eobertas e confeitos, golosinas de assucur, lique-
activos, ongadas, anglica, aolz, etc.; marmela
das e gelas. Fructas crystallisadas : cklrBes, li-
moes, laranjas, ananazes. Fructas em agaardente,
xaropes e licores adocados.
Cl*sse 73.Bebidas fermentadas.
Vinhos1 ordinarios, tintos e brancos. Vlohos, de
licor e vinbos cozHos. Vltrtios espumosos: clra,
Lperada e outras bebidas tiradas de fructas.
Cervejas e outras bebidas extrahida de ce-
reaes.
Bebidas fermeniadas provenientes de sei vas ve-
geiae?, do leite e das materias assucaradas de
qualquotinatnrera.
Agaardente e alcool. Bebidas espirituosas, ge-
nabra, rbum, tafia, kirsch, etc. >
Rio de Janeiro, eo>* de mUr^o dd J868. Jos
Ildefonso de Souza Ramos, presidente: DT. Luiz
Pedreira do Cont Ferraz, -vtce-presld'ente. Dr.
Aatonio Jos de Souza Reg. 1. secretarlo:-1- Ba-
cbarel Jos Pereira Reg, 2. secretario. Manoel
Perreira Lagos.Or.Gabrtd Minti de Vltlanavaf
Machado. Dr. Matbeus da Cunha.Joaqnim An-
laaio de Azevede. Dr. Raphael Afe*HJo GSI-
vao.
que sefizesse a bem da juslica pun en, como se v
a folhas, e que, tendo procedido a' vistoria no dia \
31 de Janeiro, no ola 1 de fevereiro maniera pas-
sar al vara da soltura, e dar baixa na colpa; por-
Unto, pronuncio o bacharel Antonio Jos d'Alcov
vid, juiz municipal deste termo, ocurso noait.
129 1 do cdigo criminal. O escrivSo lance o
su nome no rol des calpadoe, paga por elle as i
costas, e d vista dos autos ao promotor publico'
da comarca para onereoer o libeilo.
Villa do Principe da comarca do Serid, 26 de
batabro de 1860.
Jom Qmntino de- Cati o Ltao.
Bis. 3,100:286*953
Dfinsiistraccda coota de lueos e peraas, em
de fevereiro de 1865.
DEBITO.
Despezas geraes....... 3:^'fif*?
Juros.......................... 12:08: (#574
Commissao do fiscal............ 1:50)*0<
6 por cento
io pe
\ sobr ris
i) 71:
Fundo de) 71:9tl#956 4^15*918
reserva \ Saldo da con-
J u de lacros _.,
f e perdas... l6*6o3
4:421*W1
Commissao do presldeiite e se- ^
rentes.......;...........T3 6:000*000
Dividendo 16.....
61:506*000-
Ris. 91:480*96
CRDITO.
119:768*838
Descon tosResol-
tado desta coota.
Redesconlos dos t-
tulos que pas-
sam para' o se-
guate semestre.
Jaros da garanta da wrlssSo;..
Premios s commissoes.............
Premios de saques e remessas....
I
if
'
60:9*647 58:773* l8
31:846*340
48B*7S8
3*2*677
Ris. 91:450*963
ESTADO DA CATXA.
Em ouro amoedado j .
Em notas do thesouro de 10*000
Em ditas menores de 10*. .
Em ditas da raiza filial do Ban-
co do Brasil.......
Em ditas'do novo
Banco, sendo :
14 de 20TJJ- 2-:l
13 d 100* 1:!
8 de 50* 400*
53:137*900
110*080
231*000
1:820*000
Corre^ondencias
Exposicao nos puoductos agjuomas, indistrives
DA PnOVINClA.
Setso ordinaria em 14 dt maifo de 1886. "
Aos 14 das domes de marco, em urna das
salas do polacio da presidencia, com asistencia do
Exrn. -Sr. vice-presideate, reunirm-se os Srs. Dr.'
Sarmealo, fiaro do Livr; ment, Jos Joo de
Amorim, e o Dr. Buarque de Macedo.
Aberta a sas$, l-se e app*Qva*8e a acia da
.sessao anterior.
S. Exc. o Sr. v ice-presiden te comniunica que o
soveroo mandou ordem para se por a dls[|osiso
da commissao um crdito de 1:506*000 para oc-
correr as depszas da exposicao.
Foram incumbidos os Srs. vigarios Francisco
Pedro da Suva e Pedro Manoel da Silva Burgos,
de promover a acquisicao de vestuarios dos serta-
nejos e alguns objectos da industria de catrieiro.
O Sr. baro no Livramonto ful eacarregado de
obter. alguns itk-trumemos da pescara em aso na
provincia.
Resolveu-se annunciar, d conformidad com as
insirucic.pes da commissao central, que se recebes
se prbpostas para o fornecimeoto d comidas bra
sileiras nos restaurantes da exposicao
Pars.
O Sr. Dr. Gervasio propoz, e foi approvado, que
se fornecesse aos artistas pobres a materia prima
necessaria a prepara^o dos productos com que
quizessem concorrer a exposicao, e que d'isto se
dsse sciencia ao publico peja imprensa.
O Sr. Dr. Sarment pronoz que se nomeassem
delegados da commissao era cala amadas fregue-
zias da provincia para promoverem a acquisico
de producios para a exposicao, o que foi appro-
ado.
, E nada mais havendo a tratar levanlou-se a ses-
Dr. Jos JoaquMi de Moraes Sarment.
Biro do Livr'araento. Jos Joo d Amorim.
uampello.Buarque de Macado,
Srs. redactores.Yiveno do meupequeno nego-
cio, porm sem ser pesado a ninguem, nao almajo
grande importancia, e aiada menos incn.ca-la por
lanto, desmentindo ao correspondente de Gara-
nhuns-qne, no Liberal de 17 do-mez proxiw
passade.roeemprestou aramia valia para coro*'
Ur. chefe de polica, tenlia elle paciencia se nie
coo.-inio que se jogue- com o raeu 'nome, embora
pequeo, em prfidas insinuagoes ; assira como, se
d provoco a que, tirando a mascara, ven lia delatar
as violencias que eu tenha exercido como subdele-
gado supplente deste dlstricto. Todas as vezes que
a autoridade nao transige com criminosos, e que,,
nao se delxaudo alterrar. por estes, procura tornar*
Ibes eff ctiva a applicago da fei, violenta, na lin-
guagem dos turbaientos; se, pois, desta violen-
cia que t ata o referido correspondiente, ella me
honra, e acceito com muito gasto o epilbelo. Fe-
lizmente, jase conhecem hoja bem os negocios dis-
te termo, e tanto o. publico, como as autoridades
superiores, ja.satoem de que lado esta a razio, se da
parle das autoridades e dos homens moralisados,
ou se da parte das reos de polic a ed seos pro
tctores.
CoQciuindo, direi que os beneficios goa lem pro-
dundo nesta comarca es grandes servig >s presia*
dos pelo Dr. ebefe de policU fallam mais aWo, do
que ludo quaoto se podesse afUrmar a seu respai-
lo ; por conseguinie, prescipdindo de outras quaes-
quer con.-ideragoes, nicamente aocrescentarei que
magistrados como o Dr. cnefe de polica .cercados
de prestigio, de reconhecida rectidu e alta inteUi
g.eocia,- e com servicos reaes prestados ao paiz, nao
tememe*Me-i>o4em"sereoiisptireades'poT anony"
mos do jatz desse oarrosptadente, que tanto reeo-
nhece o que vale, que pajeara a waqg,qi.ty anico
valhacouia dos perdidos. Em suumh, eslou resol-
vido a nao responder mais a quera nio cnniego, e
Sor isto fica salvo A sementante indirido e direito
e continuar a deprimir me.e a oulrps caracteres,'
devendo porm convencer-se de que certas censa-,
ras sao o malor elogio que se possa faztr a qual-
uer autor idade, quando ellas partera de fonle too
.ora.
Palmeira de Garanhuas 9 de marco de 1866
Jos Antonio de Moraes.
sft>
Commuicatios
Srs. /tfdac-(Oi.-Ioimigo de discussoes, puaci-
palraentequandoesUslaem.de se tomar odiosa!,
palo qaracter daquelles que as provocara, e pela
uia f com que procedem, nao se enwrgonnando
de*avancar proposites qo ja mais provaro ; te-
nho deixado de responder a diversas pqblica'gSes
que contra mim tem sido feitas, limifando-me a
defenderme perante meus superiores de ues acca-
sagoesTjae nao passam de am acervo de embastes
e calumnias s proprio dos seas autores, o que por
vezes hei deraonMrado com documrtos valiosissi-
mos o loconteotaveis ; mas-, como cominuem os
central" de" meus detractores a bonrar-me com a sna ogerisa, e
como ja houve quera disnsse que a verdade a
mentira multas vezes repelida, por deferencia to
smenie ao p ublko, era cajas vistas tai vez ja tenha1
dado unt tolerancia d mo ha parte, e para que
nao seja eu victima deese paradoxe, propoao*me
a dizer poccas paiavras em relago a urna corres-
pondencia que foi potihcjula ao Liberalde 17
do'mtc prximo pasMdo, aa qual atroz e cobar-
demente a#gredido o Dr. chefe de polica sobo ano-
nymo, sendo tambero eq indicado como violenta, a-
se afflrmando que por meo: respailo foram presos
dous individuos per teres gado em miabas Ierras
que sao de plaataco.
Os relevantes servicos prestados pelo-Or. obela
de polica a este termo, que 4 oamoabaado para
um abysmo, se a sua pressoca-neo viease livralo
dos perturbadores da tranquil I ade paMiea, dande
dest'arte forea moral as autoridades locaes, sao-
lae*, que s poderao ser reconbecidos pelos reos de
polica, par aquellos que sem o menor respeite
w
Em t>rata'e cobre.
DKMONSTRAQAO DA CA1XA.
340 nota do valor de 200*000
420 100*000
383 > > > > 80*000
S. E. e O.
Ris
O guarde livros
Prancifco-Joaqum- Pereira Pmto.
menor
. verdade," adulterando os faclos, inventando outros
A i S. Bm o !>r. mamro da jastie, e aos nene e cons,jtaindo se apoteatea da meotiraio se pe-
collegas. pm ds rarem apaabaeaneUa a cada maman la.
Se certo qoe osgrandes crimes requerem ser j Mais anda eu dira acerca daqueNa roagatt-aao,
provados clara e perfeitamente, nao s em razo porm talvez baja quera queir epcbe&ar em mi-
-fo castigo que acarretam, como tatabem em razo nbas pala.vras cTllciosIdade ao superior, e por' isto
da sua mesma gravidade, pcls a nverosimiltranga' unicarpepte accrscenlarei que, nio precisando de
de qae o aecusado os tnha commetlido est na mpregs'p'ublicos, aos quaes nicamente me pres-
razo directa de sua enormidade como bem dizia to por servir ao mea paisy j mais renegare! estes
Carlos Cont, tratando das provas dos crimes : se foros de independencia, para dar louvores a quem
anda certo, cont dizia um philosopho crimina- i nao os merecer, embora sua alta posico.
list, queacoucar aam laatai espociieadea e ere- i A respeito do factoa que allude a referida cor-
vas tecer em cada declamaco um bymno de vic- respondancia, provoco o seo autor a provar o que
toria a' vicima-a* aecutaeJ par*teem%cfn* na- aleta, qoe nao passa de ama falsida'de como 00-'
i'Ji da mais daro dmer aa-moaa dfiea ca. relace iras que lem avaabalTo. Vivo de negocio e pouco
aos arLaps escripw* ftei^aeoarel Marao-Toli* *o planto, e isto mesrno faco lona* desl povoado a em
Res Lima no Jornal do Commercto, do Rio de Ja- (erras de malta, sendo qne at boje nunca tive con-
netro. O mea artigo do Diario de Pemambuco do flictos cora mnguem par eaasa de pianlaces, par
dia 6 de dezembro do atino ltimamente fin do cor- nao baverem criadores parea aa mea sitio.
68:0064(000 re impresso, e na secretaria doroinisterio da justi- E' verdade qae foi i presene do Ur. chee de
12:000*000 ga existir acoulestaveimeale miaaa defesa em pojicia Fraacisco Ignacio de Aasvmpcio por qutixa
19:180*000 dat de 1 de noy.erabro de 1863. de Joo Telles Barreno, e por se tornar relucuote
---------------1 Devo, porm, respoeta a nm artigo do JorntU do em querer- crlarsem ierras de' plaolacio contra o
129:150*000 Commercio do dia 5 de evereiro prximo prete- disposio as postaras da osaaara desta municipio,
; rito, Mssifaa pelo Seridoaepea, que nie oairo | mee voltea logo para sua casa. Se, pois, a este
seHio o ex juiz municipal baebarel Alcovia, d co- fado, d que teao arovas em mea naider, que se
marca do ierid, de mies dadas coro e e*-juit mu- refere o mea delator, veri o publico que mal ca-
aldpal do Limoeiro, o meemo baoharel Re* Liraa. bidaa aecusaoao.
E come, aim de outras cousas, diesse que eu Resume provocar a esse correspondente para
convoque* o jury extraordinariamente, que z que levanta a- viseira e venba-e deseoborte ceasu
adreda o sorteio a's horas damanba, sem o es- rnr os meus actos; por que, se merecer attengao,
Ris. 61:645*344
PARECER DA COMMISSAO FISCAL.
A commissao fiscal do Noto Banco de Pernam-
boco, em vista dobalncoda exposleio qoe IHeTo-
ram apreaentaios pela respectiva direccao relativos \ crtvo respectivo, para absolver o reo Severino Jo- e nio por um hornera perdido na opioiio publica
s oprateles ib mesmo estabelecimento no anno's de Figaeiredo, a qu-m comprei cavallo sob como me parece, dar-lhe-hei as expllcagSes que fo
decorrldo Jo Io de marco ao ultimo de fevereiro palavra, e diss per fin que eu, recriando do pro- as precisas para justificarme, pois que, quer
prximo Ando, de parecer qae seja approvado o motor, acon-elhei ao reo Sevarino, qne recorrerse' como particular quer como autorldaoe, n9o me en-
procedimento da direegao, louvando-se-lhe o des- da pronuncia-protest contra todo esse acervo da v?ronbo das mlnhas ac(*ef.
mentiras e caiumoas, e com o documento atiaiio Pas
transcripto cooveaoerei. Severino Jos de F/guei-
redo fei preso em casa do Rvd. vigario do Sarid
pelo baebarel Alcovia, e por elle mesmo sollo, por
cujo motive foi denunciado pelo Dr. promotor pe-
vello e acert com qne prtwegflio na gerencia dos
negocios a sen cargo.
Keeife, 13 de margo de 1866.
Domingos AfOMC-Nery Verretra.
Baro de Inribeca.
eir de Garantaos, 9 da margo de 1866.
Francisco Pereira de Carvalho.
------ seminal MI
Srs. ft'iactores. Nada ou Ha sodedde, por-
rnte o meo jia, a $ proaaadei come laearso'o Q6* 80" p4*1* f IDM '* n,,t4 MB,i P*qa pr
art. 199 8 l* do cdigo criminal. Ora, sendo as- *> minna Plvra. Fui um dos que se alistaran
Isiro, como Irrefcag***!, cerno ser aecusado per vatanurlos no termo de Vilvella, e que daiial
; (acto qoe nao pratiquei 1 de seguir para o soL porque fot considerado inca-
Do documento afcaixo eonfcecerie S. Eic. o Sr. P" ervico.
ministro da justica e os meas collegas, qoe talo Sea testeraunba ocular da regulandade com qae
foi o asseaament do ex-juiz municipal Aieovia, ** proceden era Flores, nao s em relago ao re-
de 1867 destinado a mostrar a especie de nutrlcao que ero vista dea ao promotor, qoe a requerON crutamento, como ao alistame'nto de voluatsrlos :
dos differeDles povos do globo terrestre, e permil-' soltndo o reo no dia 1 de .fevereiro, quando n quanto ao pr,imei#fl* pontee alsisimo que bouves-
tindo'se por Isso a formagao de restaurantes que vespera havia chegado de sua viagem aa lugar do se violencias e barbandade ; pois certo qae lo-
KVPOSIH, AO \At IO\AI..
Sendo o gnpe 7* do regalamento da exposigao
universal que deve effectuar-se em Pars no aBJW
vendan ao publico os comesUvefs mais osados ara cre. oade fra vistoriar, o-aae, nio sai. '
cada nafz, a commissao directora da exposigao na-^ sim qne son acensado, e sejam meas juizas S. Exe.
que7 se alfnm bras|leiro qnjzer laffear-se
empresa, se dirija i commissao imperial fr,
oa mande am procurador .aotender-se conr
seroefhante respeito, segundo foi comman
ministerio pa agrienltura, commefclo e o:
7, GRFd.
cional faz transcrever pelos lornaes a integrji dos 0 Sr. miaisiro da justica e os meas diaoscoliogaa. .t segando ponto tambera falsissime-qoe hou-
artigos recpmmendados no rereriao^apo, ana de] Villa do Limoeiro, 16 de margo de 1866. "esse voluntarios cowfrosi^or. G que a dea foi,
qne muitos que se alistavam. ou porqoa se arre-
psndessem, ou porque eram seduzides, comoeral-
Oiente e dizia, deserta varo, depols de recebido o
sjldo, que ja nunca se deixeu de pagar.
O malor numero, de voluntarios chegou a 309;
o prets corresponiiam exactamente ao numero
de volanurios, e quero disser o contrario, mente.
Estes prefi corriam sob a-inspeegio do bonradlssi-
no Sr. tenente-coronel Raposo da cmara, qae com
o Sr, Dr. Adelino Freir se mostrar** sempre os
Jos Quinterno de Cutro Lito.
"Tal. Visios e examioados estes autos-,ele*Joteaaro-
ao cedente a denuncia contra o baebarel Antonio Jos
,u- (fAlcovia, juiz maaictpal deste termo,em face dos
depoimentos das testemaphas e dos docamentos;
porquanlo, havendo sido insUorado pela delegada
Alimentos ifrescos oa conervados), em fliyesps de polica do termo desta villa am processo pete
ffVes de preparaeio- morIe d6 Geraldo rerrelra das Nevesem 1843,
67.Cereaes e ootros praoctog farinceos no qual saaram pronunciados ealre autroj Ser-
ios aquelles que apresenUvam exempeoes legaes
erara sojios. coroo podia indicar mullos : quao-
Uma creada de servir residente esa Pemam-
buco e pertencente Ex':.' Sefir?. VreromWBBA
DE Goiauna, foi attaceda d'uma tc-rrirel cha
j% C*HOF*Bft- 6 TOMOVA U" PulJ JJO llO SfORK
A mesma involvia e toma va todo a parte In-
ferior do nariz, amagando-j diribnirtanto-a
parta cartilaginosa- como o meemo eso ; Come-
^on primelro por apparecer sob o beI;o supe-
rior e parte da face, extendendoee por tal
form e co tal ranides, qan em poico ame
cava traooformar todo -o wat n'on*c eworme
charga viva e asquerosa. Durante todo este
terrivel estado, todos o recuras medicneos
qne en taes cazos se uzo forio abundante-
mente empregad*,'Br qae de leve flzeese
parar a marcha lenta e disttoidora de tio hor-
rivl enfermidade, e todos os meioe-e eoforcoa
folio baldado, e na em tanto o mai roadla eia
que por milagrosa fortuna da infeliz estando
as couza ueste ponto, se experimeotou pala
ves primeira a
SALSAPASEILHA
DE BRISTOL.
O efeito prodoeido, qoasi qae Instentaneo
por' este lnestlma-vel remedio foi vordadeira-
mente maraviHioso o sem igual; este giscda
paiificador aanpi e dea humores do aja-
tema, ImpxediatnmensQ pat um termo mar-
cha disastroza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltrando-Be atravr do -tocidui oa maif
aattaadoado corpo, expeliiiido t ultima
pieptledade oo vwagUrvttulantt)^ -molestia,
e dentro d'nm curto espado de tempo produo
ama
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quao admiravel resultado foi obtl
dn apenas ama n aimplaa na
Duina so iiuka Garrafa!
d'este incotaparavel e i napeeotavel dopuratorio,
recommeudamos portante todos o* Doentes
qne procurem obter com o maier cuidado a
nica e verdadeira Salsaparrilha da Briatol,
naioamautni pwjpaiada tan--------"
LANMAN & KEMP.
De NOVA YORK,
na eortsaa de qne, tedas il msds preparaafoq
Imitativas nio vajean parowcouas. algoanar
Vende*e as boicas de Gaors 4atboas! Espaaadores grandes
e.C. Bravo 4 C. "
10 ditas ditas ditas, a Prente Vianna & C.
iti datas ditas dius, a Bieber A C '
16 veJnmes wbidas eanirlioosas, a Scuafnsithio
ShC.
2 caixas chapeo?; a 11, Foster & C.
i volme igoora-se; a Jonsthon.
Barca portogueza Nova Uartannq, entrada do
Rio Grande do Sol, consignada a Manoel Ignacio
de Oliveira manifestou o sefointe : *
13,932 arrobas de charque, 13 dijae-de sebo em
rama. 90 couros vaceum seocos de-sango, Sti vo-
lumos 6,100 talnbas salgadas, 411 saccas feijao,
aaaanesmos.
Vapor francez EKtrmaduet, eatrado da Bor-
deesa, manifestou o aegninte i
icaixas tecido deajpao e amatttas, a Scha-
faeioslD dt C.
2 ditas materias de bordar, llnho e seda, a Sonn
Lezat
2 ditas livros, pbotogcapbia e medKamenlos, 1
dita papel, a J. N. de Sooza.
1 dita e(Jeito?, a Siqoelra.
6 ditas tecido, calcado, chapos, sedas e agua de
colonia, 10 ditas viuho, i dita azeite doce, i dita
ameixae e 2 gigos champanbe, a L. A. de Siqoeira.
2 caixas luvas, perfumarlas e artigos de Pars,
a Otto Bobres.
1 dita sanguesugas, a Jos A- P. Serodio.
1 dita iiijirumeulu.s roatbematieos, 2 ditas san-
tonel
vio ; a
Liverpool
} .-faSaa lojleaaiHaiissw de 425
rWW, "*> *'
dias, brigoe ingles VIUuater, de
246 toneladas. caaMe B. iNawtaa, eojuipaKern 11
carga fazendas e ouuos genera'; a Sauoder*
Brothers dt C.
y O Dr. Virgilio de Gusmo Coelho, juU mu-
nicipal supplente da segunda varaem ex-
ercicio nesta cidade do Recife de1 Per-
nambuco, etc.
Faco saber aos que a presente "carta de
edites virem, em como a junte administra-
tiva da Santa Casa de Misericordia do Reci-
fe, me fez a peticao do-theor seguinlfr:
Diz a junta administrativa da Santa Casa
do Recie, que quer fazer
A., citar aos herdeiros de Miguel Ferreira de
. Mello, para a primeira deste juizo -faltrem
.
goesogas, 1 dita livros, a R. e Silva & Genroe. ...
8 caixas tecido de phanuzia e dito de la, 1 dita | u.e Mlse' icoraia
perfumaras, luvas, e artigos de Pars, a E.
Burle & C.
J^S2XSZtU^StS ditsao8 termos ^ umiibeiio em que Ihes quer
i dita sedas, a B.A. Almeida. Peflir S1> 15 particnlar, ato no lugar
I dita reodaede algodao, 1 dita sodas, a Maga- <. denominado Salinas, do qual ssacha de pos-
Ibaesdi Irmae.
1 caixa livros,
c l ditas panno de Hubo, chapeos e objectos de | como melormente expressara em seu l-
sirgueiro, 1 dita impressao, 1 pcele amostras, a bello pena de revelia, ficando logo citados
Laden Wydmaon & c. para todos os termos da causa at final'exe-
1 dita.cofeigao, 5 dita tecido de laa e dita '
e seda, a-.Carvalho Nucueira.
se em virtude do aforamento feito a aquella
1 dita jornae,a ( Lailbacar fallecdo> vlso tire'catado em commiSSD,
4 ditas ne vida des e modas, a M. Lopes & C.
16 dita* queijos, a odre da Molla.
22 ditas ditos, a V. F. da Cosa & Filho.
67 ditas ditos, 2 ditas ellenos, a ordem.
ALFAi\DGA DE PEBJS'AMBUC.
PAUTA DO* PBBgOS DOS (E.NEItOS SUJKIT.0S A DIBB1TOS
DE EXPdKTAO.O.SEMANA DS 19 A 24 1)0 MEZ DE
mai;o ni 1866.
Mercaduras. Unidades. Valores.
Abanos......... cento
Agurdente de cana .... caada
dem resillada ou do reino
dem oaaaoa....... >
dem jeHclira......
dem aicoo ou espirito de agua- >*
ardeote .......
Algodao era caroco .... arroba
dem em rama ou em la
Arroz coai'CAsca..... <
dem-descascado ou. pilado
I Assucar mascavado ....
dem'bramo ........ t
Wem refinado......
Azeite de amendoira ou meodo-
2J0O0
800
800
340
860
900
;mr
15ISM
1*300
i60
1900
3000
3*900
24660
1,9606
1*000
1*00
3*000
7*060
6*500
6*000
440
360
320
i.m.*H..mm.ummim_
ztimtim
Lira ........ caada
dem de coco...... >
dern de mamona ....
Batatas alimenticias .... arroba
Bolacha.01 diara, propria para-
embarque .......
dem una-.........
Cafbom ........
dem esc o I ha ou restolho. >
dem torrado...... libra
| Caibros ........ um
Cal......... arroba
dem branca ....
Garne seeca (iaaque) ... 3*606
Carnearos ....... na 4*006.
Carvao vegetal ..... anroba 1*006
Cavernaa de sicupira urna 3*660
; Cera de carnauba em bruto. libra 300
dem dem em vela ... 560
Cha ......... 2*606
Charutos...... cento 3*066
Cevadbs (porros) ..... nm 15*060
Cocos (seceos)..... canto 4*066
Colla........ libra 600
Couros de boi, salgados_,. 156
dem dem seceos espichados 340
dem dern. vendes- .... 160
dem idsm calara cortidos un 300
dem idem de onca .... > 16*666
Doces.seceos ...... libra 1*666
dem em gela ou massa 326.
dem em calda ..... 520
nm 4*000
dem pequeos...... 2*006
Esteira para forro de estivas
de navio........ rento
Estopa nacional ..... arroba
! cuc3o. E porque a supplicante ignore quaes
i sejam os herdeiros do mesmo fallecido, por
isso requer a V. S. se digne de mandar
pass8r carta de edites com o prasrde 60
dis para serem citados os suplicados por
todo o conteudo nesta: Pereira-* Souza
! proc. civ. nota 203: portante pede ao il-
luitrissimo Sr. Di*, juiz municipal da se-
gond'vara lhe deiea. E recebera merc.
Cerno ppo;ar^dar Jos "Hieodeno Gomes.,
Cuja peticao sendo-meaprestada, nel-
la dei-o met despacho do theor seguinte:
Distribuida, como requer. Recite 24 de
fevereiro de'ISGS V. Coelho.
Em vlrtode do dito raen despacho- foi a
aeco distribuida ao escrivao Cunba, e es-
te passou a presente por bem. da qual e sea
theor sao citados os herdeiros de Miguel
Ferreira de Mello para falltrem aes-'tetmos
de um libello civil, que lhes vai proppr a
junta administrativa da Santa Casa de Mise-
ricordia de Recife, em que lhes. pede a en-
trega dosifo n. HNM logar dto-Salmas,
visto terem cnido em c -mmisso como tudo
declara a peticao aqu transcripta, afim de
que no orase de 6ft dias, contados da data
Ao presente comparecam em jaio- por si
lOU por seu procurador a allegarem sfiQ-di-
reito e justica, sb pena de.revelia, para e
que mando a todas as peseoae parentes,
amigos, e conhecidos dos ditos herdeiros
'1

.-'BACA DO RECIF*;.
Cotnee offleiaes.
22 de marco.
As 3 1|2 horas da tarde.
Assucar raascavado Canal1*690 por arrema.
Algodao Ia sorte16*300 por arroba.
Algodao da Parahyba Ia sorte 16*360 por ar-
roba.
Cambio sobro Londres 96 dt*. 27 7i8 d. por
1*000.
Frete de assucar para Livefoook-4 1|2 e o 0/0
de primagem. A _^
Mubourcq Jnnibr,
Presiente.
9wb-a,
Secretario.
.Voto banco Ee Per
O Novo Banco desaont letras a 12 por cento
ao sano, toma dioheiro a praso fixo ou em conta
cearente pelo premio e coodioies une se conven
clonar, e saca sobre apraca d Babia
C'j\M. n:l:-' J-'t>-----i-- J- Bnoujl A
^tiawt 1 IIIUI VW LfaTJM) m Drnsti c
|ePHaWce 10 de lavitc de i 8 De ordem da direetor se faz'publico aquellas
pessoas que tem objectos de ouro, prata e diaman-
res deposita* sob eaJco neSflt taifa-, que estan-
do ja vencidos e nao pagas as letras, que- aoeita-
ram peloarefriaos-diaoMtes; se val proceder a"
venda em hasta publica dos mesiaos enjertos, con-
forme o proscripto nos estatatos" desta caixa Qlial.
O1 guarda Hyros,
Ignacio Nones Cerreia.
Novalaao> deErnambuco.
O novo banco paga o i"6 dividendo na
razo deioO por acgJo.
alFaNDEGa.
Rendimeato do di i a U..... 5W:403*88i
IHem do dia 22........f..____ 38:823*715
580:*W*S9
MOVIMKMO DA ALPANOEGA
m
674
Volnmes entrados com- fazendas....
i com' gneros.,.
Volnmes sabidos cera fazendas...
> a eos gneros....
1,081
;'
se..
Batea ing
Barca n
Barca fr
Brigoe
estiva.
1,197
am boje 23 de marca
- Gladiator=mer oador i as.
iLenmercadorias.
-Hidalgoidem.
1Eleonor(arinba de triga. -
-Idafarinha de trigo,
i And).'idem,
i = diversos gneros da
Geler inglezaHa*swncarvo de pe*ra
Barca iagle*v-.iiiaa--idHn.
Brigoe nacionalFluminensecUitqaa.
Bffgoe nacioaa--flrtiao //-idem.
Barca nacioaaltuarahinidem>
Polaca argentlB i. Montevideodem..
Paucho hespahe>A*jmid-idem-
Brrgne ingle---aW|i itUmercadorias.
Escuna dinainatqaeift,JBearice-ferro e carvao.
Escuna austraca Hetent diversos ganaros de
estiva.
If urto^io.
Barca ingtea Elemtor, entrada
consignada a Pbtepei Brolhefs
^S^WiifrlcasaSOmel
Vapor americano South
Newvork manifestou o seguil
SO ctrlxas machinas para algodlo, a
calves.
15*000
1*660
2#066
4*066
2*866
5*000
15*000
8*600
10*060
8*060
800
2*600
25*000
2*000
11*000
6*000
260
1*300
3*000
5*600
5*000
800
600
1*000
120
3*600
Farinha de de mandioca alqueire
dem de ararata .... arroba
Feijao de quakmer qudlidade
Frechaes ....... nm
Fumo era tolha, bora arroba
dem ordinario ou restolho >
dem em rolo bom..... >
dem ordinario ou restomo.
Gallinhas ....... urna
Gomma........ arroba
Ipecacuanha (raz)..... >
I.enha em acfaas..... cento
Toros......... '
Linhas e esteios...... nm
J-rMcl oumelaejo...... caada
Milho......... arroba
Papaeaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar rf urna
Jdem de filtrar ..... t
dem de rebolo .....
TTassawa........ molbo
Ponas, ou chaires devaneasen
novilhfs........ cento
PranrtCes de amar el lo de dous
costamos ....... um 20*606
dem delonro...... 16*600
ap......... liiua 1*066
Sabao......... 160
Sal........... abjuetre 406
Salsaparrilha....... arroba 25*000
Sebo em rama ...... a 5*666
idem em velas ...... 7*000
Sola emlvaqneta...... orna 2*606
Tabeas de amarello..... diuia 140*660
< diversas....... > 87*660
Tapiocas......... arroba 3*000
TatajpJ........ qninlai 2*606
Travs......... tuna
Unhasdeboi ....... cento
Vassouras do de niassava
Ditas d timb.......
Ditas de carnauba.....
Vinagre......... caada
Alfandega de Pernamuco, 17 de marco da 1666.
MatTtltWllUTO,
Cera decarnaufaav ... arroba
Casswirar. de Jacaranda. doria
Bqchameis......nm
Esleirs de carnauba. urna
Ossoe........arroba
Paha de -^ 1,617- Penna de ema .- libra
Sapatos de couro branco. par
Era ut supra.
Approvo.-Alfandega de Pernambneo,17 demar-
co de 1666. A. BnMio.
(Assiamados):
O 1.* oanferente, Manoel Caldas Banreto.
O 2." ceaferenlf, Jos Marta Cesa* do Amoral.
Conforme. jf4.# escrip tarar lo, AlnraitaVtno
2/ioma de Aqmh'CaelJn.
HECEBEOtWIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBCO
Rendlmento do dia 1 a ti...... 44-617*44-7
dem do di 22............ 620*917
6*000
306
10*000
8*000
6*000
600
6*400
95*000
1*500
160
200
800
Sj(0OO
80O
4K:137*864
CONSULADO PROVINCIAL
Rendiraento do da 1 a II.
dem do da M..............
107:8674.^80
9:1
de ItBbmoad,
manifettoa o
I.66B-
Bambuua por,Falmoutb-90 dias e do ultimo por-
to 33.-ascuna aastttaca lW#o, de 138 toneladas,

^ captao A.
'daseoutro^.
New-YoTk das, praat>ote americano /. *ow,l
de 821 tonelada^ eapitio Howeii, egutpagero 7,
\
580> so de que pela presente site ciUdaa para o
que aerara fica dito.
E par que chegoe ao awhecimento de
todos mandei passar o presente qae. ser
publicado e allixado no lugar publ'wo do
costme.
Dada e passada com o prato dte Wdias
nesta cidade do Recite, aos 3 de marco de
1806. Eu Pedro Tertuliano daiCunha, es-
crivao o esorevi. Vnwilio de GusmSo Coe-
lho.
Vi pairar a quaatia de 25Q rs. de diris
tes de cbancellarian. t. 250 rs. Pagou
250 re. de diwites eehmoeHam.heves
iLimoeiro.
Vai pagar o sello deste edltel, qae im-
porta em a quantia de 400 rs. O erivo
Cunba.
Esta va o sello n. 55400 rs. Recife 3 de
marco de 1866.ChavesSena.
Esteva o sinete das armas imperiaes do
iribunal danelacSo. Firmino Antonio de
Souza, presidente.
Traasitou pela chancellara. Recife, 6 de
marco de ISoe.-^^scrivao, Francisco dos
Reis Nunes Campello Jnior.
Lancada a (1. 100 do livrD competente n.
13. Recife 6 de marco de 1866.Campello
Jnior.
E aada mais se continha em dita caria de
edites aqu copiada, que eu escrivao bem e
fielmente copiei do proprio original, a que
me reporte; e este lica na verdade seta cen-
sa que duvida faca, conferida e conswtada
na forma do eslylo. Cidade do Recife, 6 de
marco de 1866. Escrevi e assigno em f
de verdade.0 escrivao, Pedro Tertuliano.
da Cunha.
0 Dr. Tristao de Aleocar Araride ofl;cial
da imperial ordem da Rosa, juiz de d
reito^ especial de comesercio d'mita cida-
de do Recife de Pemambuco, e >eu ter-
1 mo, por Sua Magesttde rmperial e Cons-
titueional o Sr. D. Pedro U, a quem
Deus gearde etc.
Faeo safer pelo presente^ que no dia 30
do mez de abril do cormite anno, se ha de
arrematar por venda quem mais dr era
praca poMioa deste jaiie depois da audien-
cia respectmi, os bens sepoBles:
Urna ca* terrea de pedra e caJ, sila
pooacao do .Monteiro, em chaos forekos,
tendo 1 jan ella e 2 portas na frente, 2 saJasrr
4 quartos, cozinha fra, quintal morado e
cacimba, tendo mais 3 quartes no quintal,
avahada por 1:200*000.
Urna casa terrea de taipa, site na traves-
sa do Qoiabo da mesa povoacio do Mon-
teiro, em ch3os foreiros, com 3 janellas de
frente, 2 salas, 3 pequins quartos, cozinha
fra, quintal cercado e caeimba propria*
tendo mais 1 quarto no quintal, avsliada em
25O:i00O, as quaes vao a praca por ezecu-
c9e de Anteaio .Moreir de Mendonca, con-
tra Jorge Victor Ferreira Lopes e sua mu-
lher.
Em (alta de licitantes ser arrematado
feita pelo preco da adjudica cao com o abat-
mente respectivo da lei.
E para que chegue ao conhecimento de
todos, mandei fazer o presente edital que
ser alSxado nos lugares do eosttuae, a pu-
blicado pela imprens.
Dado e passado n sti efdade de RWife de
Pemambuco aos 20 de marco de 1860.
Eu Maaoel Silvino de Barros. Falcae es-
crivao interino, o 8ubscre*i.
Tristn de Almcar Ararme.
0'i)r: Tristao de Alencar Aranne, oOtal da im-
perial ordem da Rosa, ]au de direito especial do
commercto desta cidade-do Recife de Pemambu-
co, seu taimo, por Soa Magssmtfe Inraerial
Constitucional o Seunor D. Pedro Il.a quemDeus-
fuarde etc.
ac saber pelo presente que pefanft estejnho
a cartorto do escrivao que este snbii'iavuM,"wrs
au ejrecucao de sentenca entra partes a sanar,
como exeaoentes Deixker & Barros,
colado Jalo Ferreird d Cirniho, t

. .

I



_________ r exeouejo os seus termos
equipaaem 6, carga fazen- m diubeiro, em virtude do qoe
[a Itabe Scbmeteaaa & C. blica deste jui pelo solicitador
i*IWktmeiof.leitooi
fointe:
>ae-


1 tari de
*xa letra 13 de Maree efe 1866.
'
I- 1
<
;




Ao deienove da margo do 1866, m*U cidade do
Recre em audiencia do Dr. Juiz de dlreito especial
do commercio TirstSo de Alinear Ararlpe, pelo
MKfeadQF4|piacio Barroso'do Mello procurador
doa eleqoeules Dencker & Barroso (ora accusada
a ponhora faiu em diobeiro aa quaotia do.......
0pt26 *., existente no deposito publico e per-
tencente a-xecoUdo JiSo Perpelra de Qarvalho,
reqqerendo que nao so flcassem assignados os seis
lias a peohQra como tambem m dez das dos ere-
dores incerlas, sob penjje rella, para cujo flm
se Ibe dse os editaes do esivjlo. O que ouvido
pelo joiz asaim o defiri, Extrah o praenta do pro-
tocolo de audiencias e jupio a caria precaloria co-
mo Jermo ieipeohora.
En Manoel Sllvino de Barros Falcao, escrivao
interino o esrrevi.
Era observancia do gq o pospecttvo escrivao
interino fea passar o presento oditat com o praso
de dez dias, pelo qual e fea. theor charo*, cito e
bei por citado a todos n^redores qeejtos jo refe-
rid* executado, para qu* dentro de dez dias com-
parecam ante este juizo allegando eprovaodo oque
for a bem do sea direito e instiga sob pena de se
proceder as suas reveliu.
E para que chegue 40 coahecimeiMo da todos
raandei fazer o presente dita! que sera' affixado
nos lagares dj> costume e publicado pola prensa.
Dado e Bastado nesta cidade do Recife de Per-
Bambuco, aos O de margo de 1866.
Ku Manoel Silviao de* Barros Falcao, escrivao
interino o subscrevi
frist* de Alencar Ararlpe.
- --1-----JSJSl I L3
OECURACOES
Sala do conselhode compras do arsenal de guer-
ra 20 de marco de 1866.
O encarregado da escriptoracilo
Manoel Jos de Azevedo Santos.
'->---------IL-' "i m 11
THG4TRO
S. ISABEL.
Quarto auno da empreza
Coimbra-
Antonio Jos Dnarte Coimbra, emprezario do
dos le tos 9a fazunda, da tasa terrea c ira sitio 00
Poco da Panella, que perteoeeu a fallecida Vir-
ginia Ctndida da Figuairedo Caruargo, para paga-
mento da execojjo promovida pela fazenda pro-
vincial, pelo sello de beranca da dita casa : o le-
io ser effectoado no escriptorlo do mesroo agen-
te a ra da Cruz n. 38._______________
Leillo
De di\iilis tia massa fallida de Amo-
nio, Fragoso, Santos a C, na im-
portancia de 104;690$283 rs.
Cordfiro Sines
a' reqnerlmento dos administradores da massa fal-
theatro de Santa babel, tem a satisfagan de annon-1 |ida 3e AraorJrn Frlg0i0 santos & C, e despacho
eiar ao hoapJlaleiro publico peruambucano qne ac-1 do mm_ Sr_ 0r jaiI especial do commercio, fara'
ba de contratar os cinco artistas roais importantes jeiiao das dividas em ttulos n* importancia de
do theatro do Gyonasio da corte1 as Srjs. DD.Ade-| ^4.^9,^33 rs perteucente a referida massa,
.rs. Pedro caja rela;3o M acha em po,]er ,io rH,rldu agtnte
Antonio Beierra Cavafcante "de AiboqaerqW a* em presenta do Illm. Sr. consol de' 3v M. Britan-
ministrador de sua mulrn-r Entilada IJ. Piresia wua e do um mpregado da alfanJega* para o ef-
Figueiredo Caroargo e Isabel A. Pire- de Pi,{uei-, fetto nimbado do cisco, mastreaeao e apparelhu
redo Carajrgo e for maj*il/ do film, df Ur. juiz : !* q/jal se acha, fondeado e era seguid vender
1 n ar rnazera do barao do Livramento n caes do
AMA
. no- eaes
Apopaos- sobrecalientes do mesrao navio.
Joaquim, Paiva e Graca, os quaes reioidos ou-
tros de iacontestavel merecimento, apresentaro
umquadro de companbiaqne, se flea iacontes-
tavelmente superior aos das eqaprezas passadas
em nomeada artstica, torna-se tajobem assz one-
roso para a empreza, que, lando prestado j nao
equvocos servidos i arte dramtica, naojolba sa-
crificio algum para bem|-ervir o publico desta im-
portante capital, e por o sea theatro de accordo
com a sua civilisagao.
As pogas que devera sabir soeoa, sao da me-
Ihor escola e anda nao representadas nesta em-
preza, como sejam : o Solar de Montargil, drama
em S actos; A vida da Bohemia, comedia drama
I em S actos ornada de canto, de Henrique Murger ;
IA Cega, de Ser ib; Supplicw de urna mulher, repre-
sentada ltimamente no Gymnasio, com geral ap-
plauso; Gaspard Hauser, exceliente drama em 4
actoa, de Aoicet Bourgeois; Mara de Rudens, dra
Expositfio dos productos a-
grieolas e iwltistriaTjs da
provincia.
A COmmiSSaO incumbida de dirigir OS oe- ma pnantastlco; Anjo da meta notte, drama dem ;
goetos da exposifo desta provincia, previ- Meu amigo Grandet, peca do sanio Ancelot; fio-
ne aos artistas que deeiarem concortef cota I mancS.de um m3 Pre>dr4a,a 8H) 5 c'os.de Oe-
os seus productos mes ma expsito, e
que nao o <*ossarn faj^r por falta de recur-
sos, que devem dirjfir-so ao secretario da
commissao para obterem os auxios naces:
sarios aGtfMisicao da* materias primas des-
tn das aos ditos productos.
Sala da cemmisso 15 de marco de 1866.
O secretario,
Manoel Buarque de fcUcedp.
Santa (Ssa de Misiricoirdia do
Recife
A junta administrativa da Santa Casa de Mise-
ricordia do Recife manda convidar as pessoas que
quizerem tapiar o arrombo e a porta d'^gua do vi-
veiro da ilha do Nogueira a comparecgreaa oa sa-
la das ssssoes da mesma no dia 26 do correata pa-
las i horas da tarde com s '.as propostas.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cife, ft de marco de 1866.
O amanuense,
____________Francisco finges Castellao.
t hu ira unletpal.
Piio contadura 4% C&mara mttnMial testa ci-
dade se faz publico que nos mezes de fevereiro e
marco se recebe a bocea do co/re o imposto mu-
nictpaj sobre casas de negocio, e aquelles que nao
pagarem neste lempo esto sujeitos a multa na
forma do art. 3i do regu.Uaxnto n. 360 de 15 do
junho de 18 i i.
Contadoria 1* de fevereiro de 1866.
O contador.
Caetano Sitverlo da Silva.
Tribunal do commercio
Pela secretaria do tnburw do commercio da
Pernambuco se faz publico que era sessp do mes:
rao tribunal de 12 da correte foi considerado va-
tro o officio de corrotor desta praga, que exercia
Fredenco Lopes Guimaras, o qual o abandooou,
e qno a Sanca prosuda em favor do mesmo cor-
retor persisie por seis rostas, contados desta data;
o que licja, delles se habiiarera os concurrentes ap referio
ofJlcio.
Secretaria do tribunal do commercio de Per-
nambuco 13 de marco de 1866.
O offlcial-maior
Julio Gulmaraes.
lave Feuillet; Torre em concurso, comedia burles-
a exame de quem pretender, e o leilo ser effec-
tuado
IIOJI.
as 11 horas no armatem a'na da Cadeia do Re-
cife n. 29. .
LEILAO
De escraves, mobilias e objeetes para
escrip toril)
Sexta feira 23 do crreme as II horas.
NA RA DO APOLLO N. 2a,' PniMEIBO ANDAR.
OLYMPIO-
A' requerimeuto da Exin.' Sr.* D.. alaria Isabel
Baptlsta da Ponseca, viuva e inveotariante de Jos
Baptista da Fonseca Jnior e mandado do Illm.
Sr. Dr. juiz dos orphaos. fara' leilo de doas os-
ea do Dr. Macedo; Os amores de Cleopatra; There- \ cravas sendo ama, de wnos do idade e ontra
za, anjo e demonio ; Clotilde, drama de Frederic ; de 30, ambas pardas, 1 raobiiia da Jacaranda, uraa
Soulier; A Grinalda; e outros inultos dramas e co- cama de dito, um espelho de dito, 1 sof, 11 cadet-
medias em i acto, que sero tambera novas e esco-
thidas.
Acha-se regendo os ensaios o Sr. Pedro loa-
qunn da Silva Amoral, ex-director e ensaiador do
theatro do Gymnaaio da corte, onde dea exuberan-
tes provas de sua reconhecida illustraco artstica.
O emprezaj-io, pois, confiado no merecimento dos
artistas qne ora compSem a sua companhia, e ap-
pellando para a coafiaoca que at boje o publico
pernamoucaao Ibe ha prodigallsado, espera que o
coadjuve, assim cojpo os seus amigos e affeicoados,
neste empenbo; pois, sa boa a presente compa-
nhia dramtica, grande sera duvida o compro-
misso que tomou, como ordenados de artistas e
raais dspezas de vulto.
Para que possa dar cumprimento este oous, pro-
pSe um assignatnra por 30 recitas, divididas em 3
series.
Nao pode fixar o dia do prlraero espectculo
desta sua aova empreza, que nao passar de 7
on 8 do futuro mezde abril, por que se acba com-
prometido a dar anda dous bailes mascarados, em
virlud do coxitrato que celebrou com o Exm. Sr.
presidente da provincia, os quaes tero lugar sao-
baso de alleluia e domvogo de paseboa
As possoas que quizerem obsequiar a empresa
Coimbra, assignando biinetes de camarotes ou de
eadeiras, podem desde j dirigjr-se ou mandar por
oecripto ao theatro das 10 hoasda manhaa as 4 da
tarde.
ras, 2 carteiras grandes, 1 dita pequea, 1 eslan
te, i balanza, 1 dita com prensa de copiar, 1 lava-
lorio, 1 costureira e outros objectos qae estarSo
patentes no da d< leilo.
a
LEILAO
23 do carrate
bidoro, Netto&C faro leilo por intervengo
do agente Oliveira, de gr das de linho, lia e algodo, tanto nglezas como
francezas as mais proprias do mercado, assim co-
mo bom sorlimento de lonas, brins etc., o qne to-
do ser vendido sera limite em precos para liqui-
dacao de comas
HOJE
as 11 horas da.maaha era ponto, no seu arma-
zn), ra da Cruz do Recife.
LEILAO
De nevis e tutros objecUs.
uoji;
Cordelro Mlmoes
por eonta o riseo de quem pertencer far leilo de
diversos movis novos e usados, urna porcao de
chocolate, vi Iros, livros e outros muitos objectos,
no da e borae lugar cima.
IdEILAll
De efa (parte do carreganento
da barca laiey 12 Ashbcj.)
Seguoda-foira 20 de marga.
Por intervenid do agente Pinto no armazem do
barao do Livrament) caes do Apollo. O harto
de amanha designar a hora o a quantidade pre-
cisa._________
Leilo.
Terca-bira 27 de margo as 11.horas i ra da Ca-
deia n. 35, primeiro andar.
Pelo agente Euzebio.
Por mandado do Illm. Sr. Dr. Joan Antonio de
Araujo Frenas Henriques, juiz de direito da ori-
meira vara e aalorisago da diroctoria da caixa fi-
lial se vender era feilao os predios :
Casa terrea n. 2 dpfronie da fabrica de sabao na
roa do Urura, com 3 portas de freata sera di vi sao
interna, quinal murado, alm de grande terreno
extra moros at o alinhamento do novo caes pre-
jectado.
De um sitio em Berafica Passagem da Magdalena
propriedade que foi (2/3) do fallecido Sebastio
Jos da Silva, sobrado de um andar e sollo, com
5 portas, frente cerca de 50 palmos e 110 de fon-
do, cora salas e quartos para numerosa familia,
alera de diversos quartos externos independamos
da casa, laiada de ferro, jardim, casa de banho
particular e ootras bemfeitoria, grande baixa de
capim. vamagaus reconocidas que s com a visla
aatisUro aos pretendentes.
Precisa* 9 de ama ama que saiba cor tonar e
comprar,, paga se bem: no lugar da Capuuga,. par-
to do Jacobina, ou ra das Pernambucanas, sitio
que foi do finado padre meslre Capristano._____
- Na ra Bella n 22, precisa-se de urna ama
preferlndo-se eserava, para casa terrea, de poaea
familia, paga-so bem.
Aioa
Na roa BteOa n. 22, precisa-se de ora criado
que cosiobe para andar no mato com urna pe^soa
paga-se bem.
Na ra Bella n. 22, compra-se um binoclo
com bons vidros em segunda mo.
Na praca da Independencia livraria p." 8r
existe urna earta para o Sr. Dr. Candido Casado
Lima.
.....
AVISOS MABITIIYIOS
COMPA-VIII %. URAMILKIEIA
DE
PAQUETES A WOK.
E esperado dos portea do norte
at o da 3 de abril o vapor
Santa Cruz, commandante Carlos j
LEILO
De cinco escravos.
Sendo :
Urna prela cosiaheira eeogomraadeira.
Um mulato alfaiate.
Um oleque.
Um prtto forte para servico de armazem.
Um dito para servico de campo.
agente Martins fara' leilo precedida a com-
Gomes, o qual depois da demora ptente auterisa^o dos esccaws cima os quaes
Dividendo.
Paga-se nn escnplorio di Companhia Pernam-
bucana, somente aos sabbados e em presenta das
respectivas accoes o primeiro dividendo a razo
de 10) por acejio : no escriuLjOP.laj-g d Assem-
bla n. 1._______________________________
Associafo (orooiercrtil Beuelicente
iN3o se leudo reunido numero sufclenie dos se-
chores associados para a reuoio da assembla
geral de>ta associagao, convocada para boje, a di-
recoao novamente convila os seohores associanos
para o da 23 do correte ao meio dia, afim de tra-
tar-se do objecio que Ihes foi commuoicado,
AssociaQo Commercial Beneflcooie d; Pernam-
buco 20 de margo di 1866.
Candido C. G. Alcoforado
Secretario.
do eoslume seguir para os por
os do sul.
Desde ja recebem-se passageiro3 e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera'
ser embarcada no dia de sua ebegada, encommeo-
das e dinbeiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia ra da Cruz n. i, escriplorio de An-
ionio Luiz de Oliveira Azeveao A C___________
(MPANillA BlUSILElltA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos porlos do sul esperado
at o dia 30 do crreme o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
Alcoforado, o qual depois da de
mora do costume, seguir para
os porto do norte.
Recebem-se passageiros e engaja-se a carga que
o vapor poder condnzir a qual dewr ser embar-
cada no dia de sna ebegada ; encommendas e di-
nbeiro a frete al o da da sahida as 2 horas:
agencia ra da Cruz n. i, escriptorlo de Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C^
Rio de Janeiro.
serao vendidos peJomaior prego.
No armazem da ra da Cadeia do Beclfe
as 11 lloras.
o. 8,
L.EIIiA<5
De mu escniv pird bonita -
gura. al la late. bi>ieiro. fe o na
copelro e cosiubeiro.
HOJE
Peranle a cmara municipal desta cidade es-
tarlo era hasta publica no da 24 do correte mez
para sereno arrematadas por quem mais offerecer
68 travs velt.as e era mo oslado do predio per-
teneciste ao patrimonio da mesma cmara conti- Rabollo ra do Trapiche n. 44.
guo a igreja de *. Sebastio no Varadouro avalia-, -p.------------..------,-----T-------i--------
das por 22*. assim como o arrendamento de urna, rai?& 0 KlO U.e JaneirO
parte do mesrao predio avahado por 12# por lem-1 prelende geg|j|r com mala brevdad9 Q pa)na.
O agente Martins fara' leilo do escravo
no armazem da ra da Cadeia n. 8, as 11
cima
horas.
AVISOS DIVERSOS
A granile responsabili lade
que pesava sobre a nossa casa por angas aos
nossos infelizes prenles Pacheco & Mendes, de
que por (alta de coorJanca, resultou a paralisrgao
do uosso commercio por mais de S annos que te-
mos soffrido, cessou felizmente pelo pagamento de
nossa parte aos credores. Communieando ao pu-
blico a nossa desonera^ao, e rehabilitagad para
conti nuarmos em nosso commercio, comprimo*
um dever em manifestar nosso eterno agradeci-
mento aos mesmos senbores* credores, por se le-
rem contentado com o que nos foi possivel pagar-
Ihes por ta5 grande debito. Ceara' 9 do margo
de 1866.Meodes & IrmaS.
Da constitnca5 n. 48 de II de majgo de 1866
PROFESSOTbTPlA
Jos Cuelho da Silva e Araujo contiua a
leccionar piano: na ra do Livramento n.
21, terceiro andar.
s
m
s
|U r. iraacieta Kirts .Hachado
Portilla
s
l
Vai sahir at o dia 28 do correte o brigue bra-
sileiro Hara & Alfredo, recebe nicamente car
ga miada e escraves a frete, trata-se com E. R.
feCu?reTrrdod0ilPretanden,eS ^ ^^ >,e nacionalPIEDADE, tem dous tercos do seu
Paco da cmara municipal de Olinda 10 de mar-1*< "^ f .g.J gg
^odel866.-Joaquira Cavaleanti de Albuquerque, *<*** r'g^S?ft
presidente-Marcolino Dias de Aranjo, secreiario. J c^lvzenl;a1Al GoDSHladO de Portugal. ^'ParaTBahia prelearsainrcom multa bre-
Sao chamados os credores do floado.subdito por-' vidade o veleiro patacho Santo Aalonio, por ter a
iuguez Joaquim Amaro da Silva Passos, a apre-' maior parte da caifa tratada, e para o pooco que
sentar suas cootas oeste consulado dentro do pra- Ibe falla trata-se com o consiguatario Joaijuim Jos
lo de 30dia*, para serena conferidas e pagas. Re- Goocalves Bellro : na ra do Vigario n. 47 pri-
cifa_l'J4e nwgo de Ig66.___________________ meiro andar.
" COMPANHIA PERNAMWJCANA !
Ten lo os legtimos proprleiarios das aegoes des-
ta companhia abaixo mencionados, declarado que Pretende seguir com muil* broxidaie o pajha-
51*"'"aBBlWSftf ."U 52?-M nS- ote nacional Oous Amigos, tem,parte do seucar-
^- a,. 93 E2?.\*!*' ^'a ger?C,2 da ,C',mpa' regamento poampte pari nosjo qaa Ihe. feJtajra,
nhi> PerpamhuWI W ordam da directora se laBse m ^seaeoosigoaiario Antonio LuT de
decjjra que da (Uta destp a 3P djas, a vjsta da Oliveira Azevedo & C, uo seu esoripiorio ra, da
Para a Baha
LEULiO
Do armazem de mol lindos o raa das
Laraugi'iras h. 16.
Cordeiro Simes
a requnrimento de Joa nim Francisco da Silva J-
nior e mandado de Illm, Sr. Dr. juiz" especial do
commercio fara' leilo de magnifico sorlimento de
gneros de primeira qualidadf, armagSo e utenci-
los do estabelectmento acuna mencionado, o qual
torna-se recomnendavel por-se em bora local e
muito afregnezado ; isto em um ou mais lotes a
vontade dos licitantes o garante as chaves cujo
aluguel mdico.
Sabbado 24 do conrete as 11 horas em
ponto.
No mesrao estabeleoimeaio.________________
~~~1J!ILA&
De manis^ louga, cnystaes, jar-
ros de marmore e outros
objectos
A saber: 1 piano forte de transposicao em per-
feito estado, 1 dito tambera de armarlo, 1 harm-
nico, 1 mobia do Jacaranda, 1 dita de amarello,
2 grandes espelhos, 3 langas, cortinados e periqu-
ees, 2 pares de jarros domados, ricos e grandes
jarros de marapre,, 1 candelabro, 1 elogio. 10 B- pnb|ico qae tendo de expr seo padroeiro em pro
nos quadros a oleo, figuras de porcelana,^ candiel- ^iss5o> ^ domiogo de RafD0S (23 ao correte) pe
las 3 horas da tarde; de ordem da mesma, convi
MEDICO E OPERA HOR
PELA
Faculdade de Pars.
continua no exercicio da sua proftsso,
especialmente n>s molestias de olhus, de
vas urinarias de pell', para cujo (ra-
tameuto julga-se oabil.iado atleola a jtra-
tica adquirida nos hsspitaes daquelia ca-
pital, e os instrumentos mais modernos
que |iossoe.
Accede promptaraente a qualquet cha-
mado para fura da cidade.
E encarrega se de collocar olhos arti-
Ociaes.
No pateo do Carmo n. 2, esquina da
ra do Hurtas, das 6 as 10 horas da ma-
_ nha, e das 3 as 5 da tarde.
mmmummmm wam-mmm
A. B. Cuervo, cdadao dos Bstados-Unidos de
Colombia, vai a Europa.
%OTER2
h Aes 6:O0O$00a. .
Qoarta feira 28 do corrente mez, se ex-
trahir a ultima parte da 1.a e 1.a da 6a
lotera (3i), a beneficio da igreja de Nossa
Senliora do Livramento do Recife (se antes
desse di* tiver seguido para o sul o vapor
ingle/, que se espora da Europa) sendo a
extrae-cao no lugar e bora do costume.
Os bilhetes, meios e quintos acbam-se
venda na respectiva tbesouraria, ra do
Crespo n. 15
Os premios de 6:000|J000 at 100000
serao pagos urna bora depois da extraccao
at as 3 boras da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As encommendas sero guardadas 'so-
mente at a noite da vespera da extraccSo.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Ctub Pernarnbucano
A partida do mez de marco tera' lugar
na noite do dia 31.
Admittem-se mascaras,as quaes serlo ti-
radas da rr.eia noite ,"em diante.
llavera urna commissao do andar terreo
para reconhecer os Srs. socios que vierem
mascarados.
Preciza-se de um caixeiro para padaria, qqe
teoha praOca e d conhecimnto de sna conduela :
na ma Direita dos Afogados n. 66 A.
O vigario Joao Jos da Costa Ribeiro mudon
a sna residencia para a ra da Roda n. 17.
Predsa-se do ma menino coa pratioa de (a-
berna para caixeiro : no pateo do Terco o. 141.
Precisa sa de um menino para criado forro
ou captivo : na roa da Palma o. 25.___________
PBITOR.
Precisa-se de um feitor qne entenda cerfeita*
mente de plantabas de capim e d connecimento
de sua conducta : na roa da Cadeia n. 54, loja, se
dir com quem se deve tratar.
Precisa se de um menino de 12 a 14 annos
qne tenha alguma pratica ou sem ella para cai-
xeiro de nma taberna: na roa de S. Miguel dos
Afogados n. 34.
feitorT
Precisa-se de um feilor para um sitio em Santo
Amaro : a tratar na ra do Brum 0. 66.
Irmaudade do Sautissin Sacrameiro
de Set Antonio.
De ordem da meta regedora, sao convidados to-
dos, os nossos carissimos irmos para assistirem
aos actos da semana sania} bem como acompanha-
rera as procissoes correspondentes aos mesmos
actos, saber a de tejca-felra de enfermos que
devera ter lugar no dia 27 as 7 boras da manhaa,
a da sexta-feira as 6 horas da tarde, e de domingo
da resurreiQo que tambera lera lugar as 8 horas
do dia.
Consistorio da irmaudade do S. S. de Santo An-
tonio no Recife, 21 de o arco de 1866.
O escrivao interino,
_________Angelo Henrique da Silva.
Precisa-se de trabajadores cora as habflita-
(des necessarias para padaria: na ra larga do
Rosario n. 16.________________
Aos seohores arnaderea
Patatas de ores de diversas qualidades para or-
nar sepulchros, porcSo de dbalias rxas e rosas
para o mesmo effelto ; encontr-se na ra estreita
do Rosario n. 21,2* andar, por preco mais mdico
do que em qaaliiner ontra parte._____________
Attencfto.
Os herdeiros de Feliciano Augusto de Vascon-
celos vendem o sitio que Ihes pertence da ra do
Mondego n. 24 : a tratar com os mesmos herdeiros
no indicado sitio, a qualquer hora do dia._______
Deseja-se comprar urna negrinha de 1 a 2
annos de idade : a tratar
casa de frente encarnada.
Precisa se de orna ama para casa de urna s
pessoa : na ra do Torres n. 14, segundo andar.
Precisase alogar urna ama para comprar o
cozlnhar: a tratar na ra do Apollo n, 9.
Carvalho Nogueira na ra da Apol-
lo n. 20, sacam a vista ou a praio sobre
Lisboa, Porto, llha de S. Miguel e Rio de
Janeiro.__________________
= Precisase de urna ama para casi de poc*
>amilia : a tratar na rqajjo Cabuga' n. 1 A.
Precisa-se de urna ama que saiba cozonbar a
comprar : na ra da Cruz n. 56. primeiro andar.
Ama
Precisa-se de urna ama que cozinhe para casa,
de familia : a tratar na travessa dos Expostos nu-
mero 16.______________
Precisa-se alugar urna prela de meia idade e
guo sirva para todo servico : a tratar na ra Ira-
perial n. 39, taberna. ______
Precisa-se de uia homera para trabalhar em
nm sitio com planta de capim : na rna Direita
n.69.
Precisa-se de
la, padaria n. 69.
Precisa-se
engenbo
um araassador : na roa Direi-
de um Portnguez para feitor de
na rna Direita n. 30, 2 audar.
Ama
Prrcisa-se de urna ama para o servico interno de
una casa de pouca familia : a tratar na praca do
Cerpo Santo o. 17, 3 andar.
assiisiaaaiisii
a r>a ra do Livramento n. 10, loja de ag
S Ponseca & Arrada, predsa-se de urna
ama para cosinhar.
i33taia&saBS
Acha-se justo por venda a casa da roa da
Fundico em Fora d guera cora direito a empalar dita venda queira an-
nunciar uestes 3 dias por esta follT,. Recite 21 de
margo de 1866.
Offerece-se urna ama para comprar e cosi-
nhar para casa de horaem soliciro : a tratar na
raa do Fogo n. 5i.
Diccionario grammatical por
tuguez
POR
Jos Alexaudre Passos
Acaba de chegar do Rio de Janeiro, asta inte-
nsaaote obra, Livraria Econmica, ra do Cres-
po n 2, drfronte do arco de Santo Antonio. Ro-
ga-se aos Lilias. Srs. assiguinl-s quo inda a nao
receberam, mandar borsca-ta onde tambem se acha
a venda a dita obra.
INJECCAO BROW.
Remedio infallivel as agnorrbeas antigs
recen, tes, nico deposito na pltarmacia
e raoceza ra da Cruz n. 22 e ao preco de
30000.
no beceo do Pombal,
1
Programma da pr cissao do
Seqjior Bom Jess das
Chagas.
A meza regedora da irmandade do Senbor Bom
Jess das Chagas, faz scieote a seus irmos, e ao
requisito dos mesmos Ihes vao ser entregues no-
vas a aquellas que ticam assim sem valor algum,
Pernajiibuco 14 de margo de 1866.
O areiiie.-F. F. Borges.
Cruz n. 1.
Para o rtcaij
O biate Dous Irmos, nafa carga; gajP-se com
Tasjo Irmos ou cora o Sr. QuMtp np ^iapiebe do
alg'odao. ^^
ros a gaz, 1 lbum para 200 retratos, 2 guarda
roupai, 2 commodas, 1 cama franceza de Jacaran-
da, 1 dita da amarello, 1 lavatorio de raogoo, 1 se-
cretaria, 2 consolqsuom tampos de'podra, 4 bancas
de jogo, 4 eadeiras.de baiango, 1 exceliente e per-
feita machina de costura, .3 arandellas para gaz
carbnico, 2 ditas para velas, 1 mesa elstica, 4
fructeiras de marmore, i ardinejras, louga para
do a t >dos as irmos, a comparecer no menciona-
do dia e hora indicados, para eracorporados aeora-
panharem ao mesmo acto; bem como as ras em
que tera de percorrer sao as seguimos : ao sahir
segujra' pelo largo era quadro, lomando a direccao
da ra dos Quarlei?, larga do Rosario, Estrena,
Queimado, Cruzes, S. Francisco, Imperador, Praga
Oaseloo de O co^cottao promavo a oonoa* ao d4a *4 do cor-
rente mez dos segrales o&fictfts do material da
armada.
60 travs de qualidade de 32 a 34 palmos de
compriraeoto e 8 a 9 polegadas de grossara, 80
traws ii qualidade de 40 a 45 palmos de corapri-
mento e 8 a 9 polegadas em quadro, 10 dzias de
limas meia-cana de 12 a 20 plegadas, 10 duzias
de limas triangulares de 10 a 16 polegadas, 20 car-
rinbos de mi, 16 duzias de tabeas de a.ssoalho de
louro, 10 duzias de taboas de torro de amarello,
12 duzias de taboas de assoalho de amarello 100
^SnlolSSelfct a compra sob condkc* Ppta a &*&&& WMA I. jece-
do es; > loe viste de potws tas reoebidaiftujneUa be passageiros para os quaes tem bo^s ac-
diai do correte mez at as u boras da manhaa. commodagoes ptimo tratamento ; quem i
Sala docoaaetoo de compra* navaes 19 do mar-: pi-^tftnijer o de isas. Q gecretaro valhftfc tutem m &" Ap B. 20'
^^ Aiexaadro iWdPigaog-^s Anjos 'Oaae^oapitift-ftafcaca.
Hlrstt4 d perra. HCli^n^Ijrftrn^TucajMr"
O eonselho do compras do arsenal de guerra de
Fara o Rio de Jaei ro
pretende seguir at o fira da ptWJMto emana a
barca nacional Guarain, apenas recebe carga raiu-
da e escravos, para os quaes tem excellentes com -
modos: tratase com os. seus consignatarios Anto-
nio Lniz de Oliveira Azevedo & C, no seu escrip-
torio rna da Cruz n. 1.
P#HT0,
Vai sabir em poucos dias por tr a carga
almogo, copos, caOftes, aarjafas paravinho, corapo-^ p dr j, Qa^ioado, Livrameoio, Direita, Ter
teiras.l paliteiroWt* detraa, garfos facas e. Cinco Ponas. Imperial, Augusta, Martyrios,
colberes, ar/aUs qom vinbo?, vewoutb, ebam-^om paleo do Csrmo camboa do mesmo, Flores
pague aharry, BqedMQK, Figueu-*, cajd o cerna, Uov, CaDuga- Qua,teis, ao recolher-se; pedimos
quarllnhelras, cadelWs, anquezas, mesas, 2 redes, tos moradores das mencionadas mas que tenham
2 banderas e noift outeo.* objectos que estarao fim as mesmas do conlrario ver-se-ha a irman-
aoexwe dos concuwa^s no primeiro andar do dade na ri osa DeCBssidade de transtomar o
obrado da ra Wamm** e. U. mencionado programma.
SaJlbado 24 de nWlCO. Consistorio das Chagas, 21 de Marco de 1866.
O ajrente Pinto aulorisado pelo procurador bas- O esorivo,
Unte do Sf. anoel Antonio de Azevedo (o qual I ______________Rodolfo Mamede do Amoral.
retirou-se pana Europa cora sua familia) far lei-1 Eduardo Ferreira Bailar, vari Europa, le-
Io doi objectos cima mencionadas, as 10 oras vando era SQa companhia seus dois fllhes meno-
em ponto do o>a Jki te crrante, no primeiro an- res> Adolpho e Afonso todos porluguezes, levando
dar do sobrado da ra da Imperatriz n. 12. mais em sua companhia dois criados e mais dols
LeUao
meninos tambem menores.
Dos
precisa comprar pos* foinat.lonte 4o almoxarl*
do o, seguinte :
30 lences de latao de45 a 18 Hbras.
30 Aitasuo cob#e. da incoo 5 arrobas de rame de lalo sonido.
30 ditas de cofcM vatho.
1Q.00D praa>4ab(oa de pipa.
10,000 ditos ripaes da torro.
lA duzias taboas de praho arnerioaoo.
20 dita* d ditas de Sf4 de grossura.
6 enihams ou tra vetas do 42 palmos de com
prlmeut-i, de madeira do qualidade.
i b.rril oleo de linhaca.
Para o presidio de Fernando.
500 livros de pao de ouro.
24 paos de jangada para baleas com 5 o 1|2 po-
legadas de roda.
As pessoas qae quizerem vender ditos artigas
aprsemelo suas propostas na sala da eonselho, as i
II boras da raanh do dia 23 de crrante.
jtaveeafi* co.tlr ?* vapor.
Transferencia.
Fica,4ftsiri(U ua,u o d"V ^ ifi jrrente a
sahida do vapor Mamanguape, para os ppajps do
norte aLi^ca^;.
ene anda ca
Recel
CA^ga. at o dia 23 ao uwio dia.
--
~-T-tXjT a
De
LJ3ILA0
ama casa con silif so poco da
Panella.
HOalE
Sexta-feira 22 de marco
O agen Pinto (ara leilo a
as 10 horas,
requarmento de
sohr-veaJIcMtes do
iaglcz ledilo.
Sabbado 24 do crrante as l i
bregue
boras.
OLYV1PIO
Fara^leilXo Oqs sobreceileutes dp brigue iuglez
IEDDD, no armazem do baro do Livramento ra
do Apollo.
Do casco, raaatf-c tedu,' ap are
Iho e sabrecetlentes do brigue,
inglez leddo, \
Sobhad'o % \ do corrate ao meio dia na
port 4a As.sociac2o (logameroial.
...d.e .ulh, c UM.
O lenente-corojoel commandante e offlelaes
do 4* batalho de intentarla da guarda na-
cional mandam resar. urna missa e memento
pelo descanco eterno do seo amigo e com-
panheiro de batalho o tenante Joo Joa-
quim de Souza Abren e Lima as 7 Ii2 horas
da manhaa do da 26 do, correte trigsimo
do .'eu fallecimento, na igreja da Conceico
dos Militares ; rogara pois ao parantes e
amigos do fallecido e aos seus compaohelros
d'arma se sirvara de qpncorrer a osse acto
de tanta signiflcaQSo. pelo *]ue ihe serio re-
coqhecidamente gratos.
m
BlJlW
Entre seis gaobadores que foram buscar na casa
da ra do Sebo n. 22 a bagagera de um passageiro,
tirou urna caixinba contendo um alQnete de ouro
com esmalte preto, e um par de bichas tambem de
ouro com perolas e esmalte azul : qnem apprehen-
der tees objectos cima leve a ra do Queimado n.
10, loja, que sera generosamente gratificado.
Cozlnhelro.
Precisa se de um bom cozinheiro : na casa de
pasto da rna da Moeda n. 33._________________
Aluga-se a loja da ra das Cruzes n. 18, tem
comraodos sufflciente para estabelecimento de qual-
quer negocio ou artista, e juntamente para inora-
dla, tem pequeo quintal e cacimba, esta' porra
.estragado o tadrilho, mas todo o negocio se fara';
ra va de Sania Ruta, ribeira do peixe n. 19.
Um moco bastante habilitado offerece-se para
leccionar fpancez e portuguez era algum engeoho ;
a tratar na ra Direita o. 75.
Irmandade do Santsimo Sacrameoto
da fregaezia da Boa-Vista.
Tendo a nossa irmandade de levar em solemne
procisso, o Senhor Santissimo Sacramento aos en-
fermos, pelas 7 horas d'amanhaa, do dia quarta:fei-
ra 28 do correte mez, donvida por isso a lodos os
nossos irmos para que comparecam na nossa igre-
ja matriz no indicado-dia e hora, afim de encorpo
rados acompanharem a dita procisso.
Consistorio, 22 de margo de 1866.
escrivao,
______Manoel Polycarpo Moreira d'Azevedo.
Iloje o uuici depusito de louca
da fabrica do li-irRalbo no
Cabo
Est estabelecido no pateo de N. S. do Terco n.
12 qne at agora era no mesrao pateo n. 139, que
tem grande sorlimento de louga que vende mais ba-
rato 40 a 50 por cento do que em ontra qualquer
parte, tambem faz scieote aos sens fregnezes que
mandou fazer urna porcao de canos para agua que Praia n. 33, bem
vai vender por prego muito mdico e tem lolas
de todas as qualidades. _
as Cinco Ponas n. 128, precisa-se de nma
ama secca para casa de familia que faca todo ser-
viga
| as A m BAAOS
26 Paleo do Carmo 26.
Neste estabelecimeoto t5o impor- j
tanto para a saude e asseio do cor-
po, acbam-se montados 20 banhei-
ros, que sao servidos cora a ordem.
e asseio qHe para desejar-se. Qua-
tro destes banbeiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acbam-se collocados em lu-
gar reservado, aonde s tem eatra-'!
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PREQOS DE BANHOS AVULSOS.
500
U000
10C0
1000
100006
30OCO
1040CO
1O0OCO
T
olyivip;
venera' e^e4So.,qeWcp por oremle AKbl-
bald Wilson capliao dp brigjie jaglex IBDDO, com
autorisaco de Illm. Sr. inspector da alfandega,

Na ra do Imperador a. 17. segundo andar, pre-
cisa se de, um celado cosinbeiro da boas costumes.
Precisa-se de .orna pessoa para entrar de so-
ciedade em ama taberna : a tratar na roa do Hos-
picio n. 28.
Na ra das Larangeiras n. 18,1 andar, pre-
cisa-se alogar ama pessoa para comprar.
Ausentou-se da casa a preta crloula Benedie
ta, de estatura regular, ps apalbetados e tem
uma marca de ferida em um dos bracos, leyou
vestido de la cora raraagem de cores e panno fino
preto bandado dp our.elo : quem a pegar leve-a a
-na Direita padaria n. 24, que sera recompensado.
Ayso.
Precisa-se de uun ama para comprar e cosinhar
para uma cisa estringeira : na ra Nova n. 50,
loja.________________________________
Irmandade das Almas.
Por ordem da mesa regedora, sao convidados
nossos charissimos irmos a comparecern sexta-
feira 23 do crrante as 2 horas da tarde no consia-
lorio da matriz da Boa-Vista, afim de ahi reunidos,
irem acorapanhar a procisso do Senhor dos Pas-
sos, qne sahe da igreja da Santa Cruz para a qual
foi esta irmandade convidada.
Consistorio, 21 de margo de 1866.
O escrivao,
Joo Francisco dos Santos.
No dia 7 do correte fugio o preto Manoel,
baixo, grosso do oorpo, tem as pernas um pooco ar-1
queadas, e muito conbecide por Manoel cangalba,'
quem o levar a ra deApoHo n. 30 armazem de as-
sucar da A. H. Rodrigues, ser bem jfratificado^
Roubaram no da 18 do coreante, da loja do
sobrado que faz quina coa o boceo do Camarao,
um relogio patente inglez n. 22954. levando uma
tila prela ; assim.quem o ti ver ou dalle der noti-
cia, dirjase a mesma loja, ou uo sobrado, que
sera bem gratificado.______________________
Irmandade d s Almas da matriz de
Sant Antonio.
De ordem do irrno juiz, convido a todos os
nossos irmos para acompanharem as procissoes,
do Sr. aos enfermos, na prxima terca-feira 27 do
correte as 7 horas da manhaa, ave enterro, na
sexta-feira santa, as 5 e meta hows da larde e a
da resurrelgao no domingo de paschoa as 8 horas
da manba, todas as quaes tem, de sa,Uir dasja raa ,
inz, e sao apresenladas aos Seis 'pela respectiva
irmandade do S. S.
Consistorio, 22 de msreo de 1866.
O Escrivao,
___________________B. B. Furtado.
D. P. WiW scientiflca ao commercio que du-
raote a sua ausencia de^xa por seas procuradores
em primeiro luga,r os Se?. Maoeel Ignacp de Oli-
veira fc Filbo e em segundo o Sr. Carlos Flix
banho fri, momo ou de
cbovisoo......
I dito de choque ....
i dito de fare'lo......
1 dito aromalisado .
PREQOS POR ASSIGNATURA.
30 baohos por mez fri,
momo ou dechovisco. 10OCO
25 han I ios com cate&pa-
ra os mesmos ....
12 ditos ditos ditos .
12 ditos ditos de choque.
12 ditos ditos de fareo..
O estabelecimeoto estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nhaa as 10 da noite, us dias san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde.
"Eu abaixo assignado declaro que tendo volte-
do da minha viagera, tenh) de abrir o raen arma-
zem de carn-' secca na semane santa, na ra da
nn meio da ra.
Gongalo Alves Tavares.
ATTENCA.
Henry Forster A C, ra do Trapiche n. 8
; tem para vender :
Prensa para enfardar algodo.
Machinas de descarocar algodo, de 30 a
60 serrotes, com motores, assirp como moto-
ra que serviro para qualquer servico, e tima
machina de 120 serrotes comjuma machina a
vapor, propria para a mesma.
Ama
Prectza-se alugar uma uma eserava para o serv-
go de uma casa de penca familia : na ra Velha
n. 17. ______________________^_
Precisa-sede orna'para coser e engom-
mar: na roa do Imperador 71, segando andar.
'. i
i
."
I


^^^t^LS^ol
A NACIONAL
Oompanhia. gsral hespankola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 2i DE DEZEMBRO DE 1859
l'nwaiica em dinheirovdepositado nos cofres do estado, garaute a boa ad
Hitfiisti'aco da companhia.
-BANQUE1ROS DA COMBANrflA
O Banco de Hespanha
DIRECCAO GERAL
nadrId : Ra d* Prado n. I


FABRICA VAPOR
- 99 RA DO MONDEGO 99
Deposito na rna Nova n. O Ja de relojoelro.
Delouche donos_deste-estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que sua u-
rica esi-moirtada com as jnelhores machinas que xistem ai Europa, e qae pode:
fabricarcom melhor perfeicSo possivel. Todo o chocolate desla fabrica est garantido,
puro, o qae n5o se pode encontrar naquelle que vem de fra.e que se vende por preco
baiio, visto os productos ser.em do paiz. Na etiqueta tena sempre ma aguia.
PRECO.
Meia libra......... 40
Urna libra......... 800
Urna arroba........ 19,J000
Na mesma fabrica acaba .de se montar urna oflBcina com serraria a vapor para
obras de marcineiria propria para -edificio, para o qae encarreg i-se de fazer portas, ja-
dellas, assoalbos (parqu franeez como se usa na Europa,) e armacdes., todo com brevi-
nade e'perfeicao. Toma-se qual^aer encommenda para fra da cidade., entregando-se
prompta a collar-se do lugar.
Esa companhia liga pelo, sistema mutuo todas as combinares de supervivencia dos seg
os sobre a vida. .
NeJla pode se tazer a subsesipcao de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do
eguratoae perca o capital nemos-juros correspondentes a estes.
Saotao snprehendentes os resaltados NAL, que jiinda mesmo dimlnuiodo ama terca parte do interesse produzido em recentes liquida-
ces e combinando-o com a raortaliiade da tabella de Depareieux que adoptada pela companhia
para seuscalcalos e liquidacSes, em segurados de idade de 3 al9 anuos, umaimposicaoannua.
de 1001 produz em effectivo metlico: ..
No'flmde S anos.......1:119*300
de 10........3:94O0
de 15........11:508*500
de 20........30:2564000
> de 25 .......80:331*000
as dadas menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais considera veis.
Prospeetw e mais informales sero prestadas pelo sub-director nesta provincia,
oa quim Fiuz deOliveira, ra da Cadeia u. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, estabeleci-
mento dos Srs. Raymundo, Carlos.Leite & Irmo.
TINTURARA
AO GRANDE S. MAURICIO
PROCEROS APERFEI^OAIIOIS
PARA
Tiogir. llmpar e lustrar a vapor.
DE
< OEMIO Rna da Cruz n. 16.
Continua a haver diariamente um sortimento de pastis, podins, bolos inglozes,
empadas etc., etc. Os donos deste estabeleeimeoto, acbam-se as melhores condices
de poder satisfazer encommendas concernentes sua arte, em consequencia do socio
Freitas ter sido administrador ctaefe de algumas das princi aes fabricas na corte, sendo
urna a do Sr. Jo5o Goncalves Guimara"es (confeitaria de Leo) antiga casa de Carceller.
Todos os trabalbos sao differentes dos que se fazem em casas particulares.
Os proprietarios deste estabelecimento nao se tem poupado a despezas, nem se
pouparo, se houver concorrencia como esperam ; tendo continuadamente bom sorti-
mento de doces para cha; presuntos- e ditos em fiambre, tambem se recebem para se-
ren preparados; assim como doce de caj novo superior, secce e crystalisado, dito em
calda em latas hermticamente fechadas, podendo durar annos em perfeito estado.
Para janlares e partidas recebem-se encommendas dos seguiotes objectos; ban-
deijas ricamente enfeitadas sem armacjo pecas de amendoas (nogaces), ditas de tmaras
de ovos, pes de l enfeitados com disticos anlogos a qualquer fim; ditos montados,
kechs simples e eBfeitados com fructas ingleza; gatheaux de la reine, ditos de le d-
chese, tortas de fructa, massa folhada; ditas de peixe e carne; cremes e doces de ovos
de differentes especies.
Tambem tem um completo sortimento de vinhos engarrafados, como sejam: vinho
do Porlo superior, Figueira, Madeira, Lisboa, Cherez, Bordeaux, Champagne fino, ser-
veja, licores, charopes e conservas. Para festas: bonitas caixinhas com amendoas, con-
i'eitos e mais enfeites. Muitos destes objectos mencionados podem-se perfeitamente ac-
ondicionar tanto para a provincia, como para fra.
FICJUIMS
Acabam de receber bonitas figuras para bandejas de doces, sendo grupos para
baptisado, casamento, annos, dilta a phantasia, bonitos enfeites para bollos e circular pra-
tos de doces finos, tudo por precos razoaveis.
Vende-se licoFes em duzia muito em conta. ________
Acabam de receber G. Paes do Amaral & C.
5 RA DO CRESPO 5
Antiga casa de Cinilherme da Silva Calmarles
Ricos cortes de vestidos de gros-Je-naples preto, com lindas barras bordadas.
Moire-antique preto em cortes e em pecas, liso, ondeado e com palmas.
Gros-de-naples preto, de diversos precos e larguras.
Gorguru preto, fazenda superior a todas pela qualidade, e bonito tecido.
Este estabelecimento
acha-se sonido com numerosa quantidade de filos pretos, de algodj, de linho e de se-
da, manufactura os em
ckales
retondas
algerienes fbournus)
anamites
africaines
pompadour
DE FANTHASIA
Receberam tambem bonitos cortes de popeline de listras de cores, e matisadas,
muito modernas, de gostos inteiramentenovos; e outras muitas fazendas de gosto, viu-
das pelo ultimo vapor.
G. P. DO .411 RAL t C.
5 RA DO CRESPO 5
DE
F. A. SALlfiRE & C
29 Kua 7 de setembro 29
Defionte da roa nova do Oavidor (Rio de Janeiro)
Os proprietarios deste estabeleeiraento, o primeiro no seu genero no Brasil, por;
trabalhar com as machinas mais aperfeicoadas para tiogir e lastrar, de que se faz uso na
Europa, e ajudados por alguns dos melhores officiaes de Paris e Lyo, podem assegu-
rar seos freguezes urna perfeijSo no trabalho, a qual sen5o pode chegar pelos proces-
808 ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a mai r perfeico e brevidade qualquer
qualidade de fazendas, tiram nodoas e limpam secco sem moldar as sedas e as vestimen- j
tas de senhoras e de homens.
sil y
rli J-
O S
5 o o- 5
S! ?
$
- & sr
oa O
' la
b ?
I : I
g9 S
a.- o- ^
lili
> 2
3
DE
FAZENDA E ROPA FEITA
KUA NOTA \. SI.
Reg & Moora, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita ra Nova
n. 24, verdaderamente penhorados e reconheciilos para com seus amigos e freguezes,
pela aceitado e confianca que delles Rm merecido no curto espaco de lempo em que
se acham estabelecidos e perfeitamenta escodados na sinceridade dos seas tratos, decla-
rara para sciencia daquelles que o quizerem honrar com seus officios, que, em vista da
grande concurrencia qae tem merecido o seu estabelecimento, especialmente no que
relativo a roupa feita; acabam de admittir para a sua officina de alfaiate maior numero
de artistas, in. lusive o sea contramestre, dirigido pelo hbil mestre Lauriano Jos de
Barres, o qual nao se poupa a exforcos para satisfazer com a presteza possivel qualquer
obra de encommenda.
Os mesmos annunciam aos seus freguezes que acabam de comprar um novo e
muito variado sortimento de fazendas finas e de bom gosto, proprias para o tempo da
quaresma, as quaes esto dispostos a vender por precos muito commodos e mais barato
que em outra qualquer parte.
Como sempre escusamos essa enfadonha prolixidade dos annuncios bombsti-
cos ; preferimos mostrar na singeleza deste nosso convite os bons desejos que nutrimos
para bem servirmos quelles que vierem ao nosso reclamo.
.>
M
S--
ce
Companhia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES EM PERNAMBUCO
Antonio Luii- de Oliveira Auvede & C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de segaros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercadu-
ras e predios no sen escriptorio ra da
Gru n. 1.
fe**. ***** mmmmmm
I

O Dr. CaroliDo Francisco de Lima San-
tos contina a morar na rna do Impera-
dor n. 17, segando andar, tendo alias seo
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo dontor, qae se tem dado ao
estado tanto das operares como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
Cosinheiro.
DE
J. VIGNES.
M. *5. RA O mPKHAOOll
N. 55.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje asss conbecidos para que seja necessario insistir sobre a
cna soperioridade, vaotagense garantas qaeoferecem aos compradores, qaalidades estas incontesta-
Teis que eiles tem deQnivamente conquistado sobre todos os qae tena apparecido nesta praca ; pos-
suindo um teclado e machinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
aanca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melboramentos imporun-
i reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, unto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicSus.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um ezplendido e variado sortimento de msicas dos
melhores amores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
PECHI\CH4 SEM IGUAL
Ricos cortes de gorgoran de seda pretos adamascados para vestido com 13 metros
oa 18 a 20 covados cada corte, largara de chita franceza, pelo baratisslmo preco de 304
cada corte : na loja das columnas da roa do Crespo n. 13 de Antonio (Jrrela de Vascon-
celos & C
Precisa-se de um cosinheiro que seja escravo a
na ra Nova n. 60, armazem da Liga._________
O Sr. Francisco Jos de Freitas Gpi-
maraes, queira ter a bmdade de appare-
cer na livraria n. 8 da praca da Indepen-
dencia.
_ *
Em casa de Theod Christiansen, roa do Tra-
piche-novo n. 16, nnico agente no norte do Brasil,
de Brandenburg reres, Bordeaux, encontrase ef-
fectivamente deposito dos artigos seguiotes : f
St. Jo lien. '
St Pierre.
Larose.
Cbateau Loville.
Chateaa Margaax.
Grand vm Cbaleau Lafltte 1858.
Chateaa. Lafilte.
Hant Sauterues.
Chateao Santernes.
Cbateau Lataur Blanche.
Chateau Yquem.
Cognac em tres qoalldades.
Azeite doce. Precos de Bordeaux.
8 No sobrado da roa Nova n. 56, aloga- ytk
se oa compra-se nma escrava que seja S
perfeita engommadeira.
mmurm* km ***
ED^omma-se
com aseio, promptioao e pregas razoaveis: na roa
Augusta n.5, loja. _____ ^^^^
AMA
Luvas de pellica pretas e ou
tras cores.
Chegaram para a loja de miadezas a roa do
Uaeimado n. 16.
Criada.
Precisa-se de urna criada escrava para todo
ervico de ana casa de familia e qae seja fiel:
tratar na roa das Crazes n. 36, 2* andar.
O hospital portuguez de beneficencia precisa
de nm eofermeiro : qnem se jolgar habilitado e
quizer contratar-se dirija-se ao Sr. provedor An-
tonio I opes Pereira de Mello ou ao secretario Joo
Pereira Rabello Braga.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C. tem
o para vender no seo escriptorio, rna da Cruz n. 1,
a vinho do Porto em caixa de duzia, So himburgaez,
cola da Baha superior.
Precisa-se de urna ama para comprar e cozinbar
para ama pessoa so : na ra da Cruz n. 13, pri-
meiro andar.
Na roa Bella n.22, comprase um alfiaele
de peito para senhora, moderno, em segunda mo.
Alugase a grande casa da roa Imperial n,
222 com bastantes cemmodos para grande familia,
tem 6 quartos, 2 sala, gabinete, cozmha fra, mo-
rado na frente, com poro de ferro, cora cacimba :
a tratar na roa Augusta n. 69.______________
Precisa-se alagar nm sitio perto da cidade,
agradando paga-se bem : quem tiver qoeira ter a
bondade de apparecer no armazem da ra da Ca-
deia n. 36.
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercaduras e mobilias :
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Na praga ~dTlndependencia~n7 33, loja de
ourives, compra-te ouro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e oualquer concert.
Precisa-se de urna escrava para o servigo de
casa, e que saiba eogommar : na roa da Cadeia do
Recife n. 27, Io andar.
SJSSlLSXKm
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MAliRER k \
PERNAMBUCO
Esta tinta recommenda-se pela sua com-
posica e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas -at hoje conheci-
das. Nao ataca as pennas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
depois de escrever, e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de commercio, documentos etc de
que se careca longa conservaca.

Aluga-se o 3* andar do sobrado sito na roa
Imperial n. 1, com commodos suficientes para fa-
milia e por prego razoavel: a tratar no i* andar
do mesmo sobrado.______________
Lavam-se chapeos de pal ha para se-.
nhora e do Chili para homem e se informam
pelo systhema moderno: na ra da Impc-
ratriz n. 28, loja._____________________
Offerece-se dous eogenhos moeotes e cor-;
rentes com agua a quem quizer arrendar ou com-
prar, sendo um na freguezia de Santo Anto dis-
tante da cidade da Victoria '* leguas e 3 para a es-1
cao de Frexeiras, boa caa de vivenda, seozala, |
cercado em valado e muita mata, e montado do
necessario como seja casa para bagasso e estafa.
Outro na freguezia de Ipojuca distante doas leguas
e meia para a eslacao da Escada : quem pretender
dirija-se ao engenho Slbir da Serra ou da Atba-
laia que achara' com quem tratar.
^Therea de Jess Rbeir Campos, parteira
ezamioada, miradora no pateo dp Hospital a 26
annos, defronte do oilo da refinacao, casa n.5,
faz sciente ao respeitavel publioo que continua sua
morada na mesma casa.
INJECCOe capsulas
UGET AES AOMATICO,
GRIMALT&CpharmaceuticosemPARIS
Novo traumento preparado com as folhat de ilatico, rvore do Per, para a cura rpida e infallnel
doutor Ricobd, de Paria, ter renonciado, desde sua apparicao, ao emprego de qualquer outro tra-
tamenio. Emprct-ie a injectao no comco de fluxo; caputUu em todos oa casos chromcos inve-
terados, que resistirio is preparases do copahu, cubeba e as injeccOes com base metallica.
Deposito em Part, 45, ru Richelieu._______-
INJECTION BROU
i, Infalllvel r Preservallva, absoluUummu a nica qi.t: cura Km nenhum addmvo. Vrudc-se
Bi'principaes bolicas do mundo. (Eligir a inalruccao do usa). [M annos de exWanci.) Farii, em ca
do iBventor BBOD, boulerard MagenU, III.
Pernambuco, ra Nova n. 18 pharmacia franceza de
P, MAURER & C,
.




I
r-
a
(
:
N. O. Bieber 4 C, sucessores, sa-
cam sobre o Rio de Janeiro a vista ou a pra-
zo conforme se convencionar.
""Albino Baptista da Rocha, reto-
joeiro e dourador portuguez, na
praca da Independencia n. 12, faz
qualquer concert pertencente a
sua arte mais barato do qne outro
qualquer e responsabilisa-se pelo
sea trabalho, assim como tambem
compra relogios em segunda mo e obras de ouro.
Precisa-se de urna ama de leile, que seja bem
morigerada : a tratar na ra do Apollo n. 9.
Urna senhora viuva de maior idade e bons
costamos, se offerece para fazer companhia a al-
guma senhora, ou familia honesta, a qual da nesta
cidade o conhecimente de maltas pessoas ; na ra
de Hortas n. 82.
O abaito assignado declara, que procurn-
dolo hoje para qae o comprasse o escravo Izidoro,
qae confessou acbar-se fgido, e perlencer ao Sr.
Francisco Dias Cabral, de Macei, nao se responsa-
bilisa, detendo-oem seupoder, at que o respectivo
senhor dlsponba dell, conforme Ihe pedio o abai-
xo assignado por carta qae lhe dirigi hornera pelo
Tocantins, por morte ou faga do referido escravo.
Recife, 31 de marco de 1866.
Jos Pedro do Reg.
PERFUMERA oa casa oger
Boulevart Sebastopol, 56, Parlz.
CREME LABIALE de sueco de Rosas.
POMMADA VELOURS pan amactar a
pelle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicado as damas americanas.
SABAO da bouquet d Frasca.
Dea medalhas, a condecoraco da Legin
d'honneur e a grande reputacao que tem lhe
dada o publico, taes sao as recompensas que os
servicos prestados a industria merecerao a
esta importante casa desde sua fundacao em
1804.
N'um sortimento de mais de 500 artigos,
as pessoas elegantes escolherao os seguales:
ROSEE DU PARADIS, tracto superfino
para lenco. ,
POMMADA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGINALE de heijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jouvencio.
De prlnelra qaallade.
CHEADOS no vaj>oh.
Vende-se na ra da Cadeia do Recife armazem o. 60.
d* de florea de alcea rosea.
d* de flores printanires.
d* de bouquet do outoao.
d* de perfumes exticos.
d aurora, dedicado aos dedos cor de
rosa,
d* de flores das montankas.
d* de cheiro de foins nouveaux.
d- de bluets cheirosos.
d* de althea balsmica.
d* dianr, caixa rica, fantesia pari-
sieoce.
nm


/

< >~
?"
naSj tese, escarros e
sangue, crupo ougayro-
tilho, catarro, rouquidao
e todas as innumeravei molestias que affec-
tao aos orgos da respirado
DESAPPARECEM
odiante a accao da balsmica o irrev
ANACAHUITA
PEITORAL de KEMP.
a anacahuita mexicana que di o norae es-
pecial este incomparavel remedio, ama
aore, cuja madeira por muito lempo se
ha usado no Tampico para a cura das fermidades cima mencionadas. Foi tam-
ben ensaiada e approvada pela academia
medica de Berlim. O peitoral de Kemp
um xarope delicioso inteiramente liyre de
opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
dientes nocivos.
A' venda as drogaras de Caors A Bar-
boza, Bravo & C. e em todos os estabeleci-
mentos pharmaceuticos do imperio.
Deposito geral em Pernamouco na di
Cruz n.22 em casa de Caros_____________
~~^~0 padre Flix Barreto de Vasconcellos eitln-
guio a *ula particular de latim que tinha em saa
casa, e d'ora em diaule eosinar somente no col-
legio do Sr. professor Jerooymo Villar, oa roa lar-
ga do Rosario, e do do Bom-CoDselbo, na roa da
Aurora. Os alumnos que qnizerem aprender cora
o annunciante, eutendam-se com o director de
qnalqner um dos referidos colleglos.
Samuel Power Johnstoi & Compauliia
Ruada S erzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fnndle&o de Low Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d<' carro para um e dous cavallos.
Relogios de o uro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descansar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
mmmmmmmmmmm m&m
DEPOSITO DE CALCADO g
m FABRICADO NA CASA DE DETENCO M
Rna Xova n. I. gf
Ahi se encontraro obras de di- m
s versas qualidades, e por preco mui
I diminutos, a retalho e em porces. j
H S se vende a dinheiro.
CASI Di FORTOili
Aos 6:0000000.
Bilhetes garantid*!.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignado venden nos neos maito feti-
tes bilbetes garantidos da lotera que se acaboc
de extrahir, a beneficio da matrit de Salgoeiro,
os seguintes premios:
N. 83 dous qaintos com a sorte de 500*.
E outras rauitas sortes de 100*, 40*, e 20*.
Ospossuidores podem virrecelter seas respec-
tivos premios sernos descootos das leisnaCasa
da Fortuna a rna da Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da ultima parte da S*
e 1' da 6* lotera (53') a beneficio do theatro de
Santa Isabel, que se extrabir sexta-feira 23 do
torrente.
PRECO.
Bilhetes.....64000
Meios......3*000
Qaintos. .... 1*200
Para ai pessias que compraren de 1004000
para cima.
Bilhetes.....8*500
Meios......2*750
Quintos.....1*100
______________Mawobl Martins Fiza.
Antonio Jos Rodrigues de Soma na ra do
Crespo n. 15, toma dinheiro para mandar entregar
na Baha, Para e Maranbo.
Joo da Silva Ramos, medico
pela universidade de Coimbra, d
consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manhSa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em suas'i
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, qae serlo soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manha,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .3<5tOOO diarios.
Segunda dita....34500
Terceira dita. ..24000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicos que
tem prestado.
O propietario espera que elle
r continu a merecer a confianca de
[que sempre tem gozado.
. a >t<- Tf **xa
COMPRAS
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas
em obras velbas : na ra da Cadeia do Recite
cja de ourives no arco da Conceicao.______^_
Comprase carosso (sement) de algodo: no
arinazem de algodo de Saunders firotbers & C.
no caes de Apollo.________________________
Compra-se urna casa de sobrado no aterro
da Boa-Vista oa ra da Aurora : a fallar na ra
do Crespo n. 17._______________________
Ouro e prata.
Em obras velbas : compra-se na praca da ln
dependencio n. 22, loja de bilhetes.
Compra-se urna burra de ferro, iogleza ou
mesmo das antigs ; na rna Nova n. 31.
Liquidaco de gneros para acabar na ra
do Rangel n. i*, e tambera se faz negocio com
urna rica armacao para flcar oa tirar, a qual tem
todos os pertences que compete ter ama taberna.
_
Medico e operador
m
O Dr. Joo Raimundo Pereira da Silva,
tendo (requemado os mais nota veis bospi-
laes de Paris, pode ser procurado para os
mysteres de saa proflsso na ra da Cruz
n. 40, segundo andar. D consultas todos
os dsdas 7 as 10 horas da manba. Es-
pecialidades molestias de olhos, partos e
vas urinarias.
********$*8
Sociedade Recreativa ,lu ven lurte
Por ordena do Illm. Sr. presidente convido os
mais socios a rennirem-se em urna assembla ge-
ral extraordinaria, na sala das sessoes desta socie-
dade, para no da 25' do correte, pelas 11 horas
da manhas, se defender perante a mesma o socio
eliminado L. T. L.
Sala das sessoes da sociedade Recreativa Juven-
tade aos 21 de mareo de 1866.
Eduardo Laz Cerqueira
1* secretario.
As Pilulas Catharticas
Comprara-se libras esterlinas : na praga da
Independencia n. 22, junto ao relejoeiro.
Compra-se m |iuiiii> dn..il|iiiiHn tr Saufffcrs
Brothers & C. sementes de alfode a 00 rs. mf
arroba. _______________ *
Compra-se as Ordenrgoes do Reab," estando
em bom estado : quem tiver esta obra 'annnncin.
"^"Compra-se urna burra d ferro com prefe-
rencia de Haffuer : n raudo Trapiche Novo nu-
mero 22.
CALCADO-
45 Hua Direita 45.
A primeira condicSo indispensavel con-
servacSo da sade tmer os ps bem de-
fendidos contra os ataques da humidade;
calcado bom e seguro o nico preserva-
tivo dessas mil enfermidades a que est su-
jeito o nossoeu. Um chnelo velho cal-
cado por um dandy patuscante, ou urna
botina aca{canhada em pequeninb p de en-
cantadora deidade alm de accusar que-
bradera horripilante, prova contra as acui-
dades intellectuaes dos calcantes, e nao ha
qoem, tendo bom senso, queira passar por
maluco, ou pobre de surrao : ergo, cor-
ram a:
4*RA DIREITA4*.
e a t ten da o a' barateza.
Homens.
Rorzeguins barcellonezes de lus-
tre e de porco 60000
Ditos de Rordeaux .... 74000
Ditos parisienses de bezerro e
cordavao -..... 84000
Sapa toes de Na o tes de duas ba-
teras rasas ...... 34000
Sapatos de lona, sola de borra-
cha..... ; 20000
Ditos aveludados..... 14600
Ditos de tranca bons 10600
Senhora*
Rorzeguins enfeitados. 50000
Ditos de iaco....... 44800
Ditos Usos......, 40500
Sapatos de borracha .... 10600
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
Sola de lustre, meios grandes 200000
E um completo sortimento de calcado fa-
bricadoinopaiz._________________________
Farinha de mandioca
ltimamente desembarcada, vnde-se por prego
cemmodo : no armazem da roa da Moeda n. 43.
Ame (loas
Vende-se por 55 a arroba : no armazem da roa
da Moeda o. 43.
Milho miudo
Vende-se por proco commodo : no armazem a'
rna da Moeda d. 43.
charutos da Babia
De dffersntes qualidades e por prego commo-
do : vende-se no armazem a ra da Moeda n. 43.
Cha da India
Em caixas e em latas de 1, 2 e 4 libras a l300
a libra : no armazem a roa da Moeda fe. 43.
Tapioca.
De superior qualidade em saecos oa paneiros a
44 a arroba : no armazem a rna da Moeda n. 43.
Bolachlnha americana
De superior qualidade e por prego commodo :
vende-se no armazem ra da Moeda n 43.
Feijo do I orto
De differentes qualidades e por prego commo-
do : vende-se no armazem raa da Moeda n. 43.
De ferragens, alambique, si-
nos e outras obr^ de co-
bre e bronze.
as lojas da ra Nova ns. 33 e 55.
A viuva de Sebastio Jos da Silva vende acom-
modo prego por junto e atacado as ferragens e
obras cima mencionadas para pagamento dos
credores de sea casal.
No armazem .de azendas
baratas de Santos Ooelb.o
Rna do Qaeiaado n. 19.
Venderse o seuint:
Cobertas de chita da India a 34400.
" aagoes de panno de llnho a 34300.
itos de bramante de linho de um s panno a
gos de cassa brancas proprlos para algibeira
K) a duua.
Mgao entestado com 7 1|2 palmos de largura
I Ainotlhado de linho a 34800 a vara,
f Uito de algodo a 34 a vara.
' Goardaoapos de linho a 34800 a dnzia.
Pecas de cambraia de salprcos s 4fS00.
Liaiioha abena d cores a 320 o cotado.
Cambraia branca de forro a 34 a pega.
- Fi de linho liso fino a 800 rs. a vara.
Dito de dito com salpicos a 14 a vara.
Paano de linho fino com 9 1|3 paftoM de largo-
ra *eto barato prego de 34400 a vara.
mdapoloes Unos a 84, 94,104. U4 e 124-
Cambraia lisa de 4*500, 54. 65,74 e 84 a pega.
Pegas de brelanha de algodo com 10 varas,
propria para sala, pelo baratissimo prego de
Liaxlnna lisa de cores a 500 rs. o covado.
Cambraias Qnas de cores miodinbas a 360 rs. o
covado.
Esteira da India propria para forro de sala de
4,5 e 6 palmos de largura, per menos prego do
queem outra qualquer parte.
Nesle armazem tambera se encontra ara grande
sortimento de roopa feita e por medida.______
No y da de!
Aspas fortes para bolees.
Na roa do Queimado loja de roiudezas n. 16, ven- ]
de-se aspas de ago fortes, e de differentes larguras
para baldes.
Bonitos quadros para retratos.
Vendem-se na raa do Queimado leja de minde-'
zas n. 16, bonitos qoadros cou mordura preta e
dourada, todos pr pregos rasoaveis.
Garrafas brancas
e de cores com superior agua da colonia.
Vendem-se na ra do Queimado, loja de miude-
zas n. 16.
Novo gesto
Penles, flvellas, e hrinros de feliarana.
A amiga e bem ci>nm-ci | Queimado, reclu-u un sortimento d diversos ob-
jectos de novo e bom gosto, sendo penles brancos e
dourados de moldes enteirmente novos e mui a-
gradaveis, tendo entre elle alguns de migraa obra
de muito gosto e ritlkil exeru<;an, i bem assira ri-
vellas e brincos oas mesinas ciri umstancias.
Tambero recebeu alguns cintos o que de mais
moderno e bonito, se pode encontrar em tal genero.
Alm disso encontraro os pretenderles um com-
t pleto sortimento de vellas de madreperola, chris-
I tal, tartaruga, e dourados, brincos de chnstal, e
jaspe, vollas e cruzes de dito e mu tos outros objec-
tos de gosto, os quaes continua-se a vender commo-
j dameotp.
Phentes de rrtldreperola, e enfeites filets Grande pecbincha panno preto
A loja de miudezas na rna do Queimado n. 16, L dvidn
recebeu bonitos peotes com chapa de madreperola, (Tv .___ *? ,
e novos enfeites Glets ornados de lanteioilas don- | li;*Be;' f NIK*0 ,"PIi p,r* Ca'aS e pa
radas, raoeiHohas, aljofares, vidrilbos etc., tendo \n%*.* ifl&W-?!**0 '' caJbin""s pretas
i t/f-oo, i4, 34i0je 24.100 o covado.
C" muito bara
Atten^aol
Attenao!
Atten^ao!
Grande srlinieito de fazeudas pro-
prias para a cuaresma.
Acaba de chegar a este novo estabelecimento
um grande e variado sortimento de fazendas pro-
pria-s para a qoaresma, a saber :
6r sdeiiapl s preto a 1(600 o covado.
Vende-re um grande .sortimento de gr-osdena-
ple a U600, 140L ?4 e 34600 o covado ; dito
mullo superior a ?4800e 3 : na-rna da lmpera-
Irizli. 72, loja de Gaimar2es 1 Irmo.
Morianliqne preto a 2800.
Vende-se um grand* ortimento de raoriantiqae
a 2J800, 34 o 34S00 covado.
Chalet de renda pelas a 84000.
Vende-se tambera ura variado sortim nto de cha-
les de renda a 84, 94500 Mf ; ditos muito unos
a 114 e 124 : diioade seda fazenda muito fina a
2040OO.
Hetondas preta a lO^.
Vendem-se retondas-pretas pelo barato prego de
104 e 114 : na ra dalmperatrt. 73, loja de
Guiraares & Irmo.
24000 0
grandes para toda cabega e pequeos para coque,
regulando os precos de 24 a 44000 rs.
B mitas caixinhas
j coto arraujos dourados para costura, tendo com
msicas e sera ellas. Vendem-se M ra do Qnei-
; mado loja de miudezas n. 16.
Trancas pretas
! com vidrilhos, e bicos com ditos e sem elles para
i enfeites ou vestidos.
(} hnrnfpirn r,tnAe tNa rna-dl Queimado a- l6 ll,Jade miudezas a-
\J uuruiviru ucnu.v lebarao os pretendentes um helio sortimento dos
Chales de fil pretos pelo baratissimo pYego de | objectos cima ditos, cascarnihas, franjas etc. etc
etudo est sendo vendido por pregos commodos
64000.
Moreantiqnes pretos de diversos padrees a
24400, 34600 4800.
GrosdenaplHiB diversas larguras e qualidades
a 1S600, 15800, |, 34400 e 24800.
Cambraias de cores linas a 300 rs. o covado.
Botes pretos
de vidro enfeitados d'ago.
A loja de miudezas n. 16 ra do Queimado
vende mui bonitos boioes pretos etidro com en-
feites de ago, os quaes muito se ozam para enfeliar
E oatras muitas fazendas de gosto que se ven-1 vestidos, quera os pretender pode ditigir-se a dita
dem por menos do que em outra qualquer parte, |0k ,6\ rua do Queimado.
nfi ai nnilna n*rstnnln m i>ii" rumo A.. K^pnln#A i\ A\r\ ^ _
para poder sustentar saa fama de barateiro, e de
todo se d amostras : na roa do Crespo n. 1, ioja
do barateiro._____________ ___________
Hisiaogas miadas, aljofares imitando
ac e vidrillios decores
para enfeites de vestidos ; vende se tudo lisso por
pregos razoaveis na roa do Queimado n.l oja 16,
de miudezas.
MM^
Americanas de Serrles de Ac
Viona & Goimaraes, estabelecidos na roa da
Cadeia o. 59, avisara aos Srs agricultores, que aca-
bara de receber de New-York as verdadeiras ma-
chinas americanas de serrotes para descarogar al-
godo, com etxo patente, e rodas de dentadura de
movimeoto rpido, assegurando qae sea macbinis-
moo melbor qoe lera vindo a este mercado, pela
rapidez com qae em poaco tempo descarogo as
saas machinas multo algodo, sendo em seu ar-
mazem o nico deposito
FABRICA
fie caldeu'eiro e fundico de ferr, si-
nos e bronze; com os escravos,
Vende se a grande fabrica de calderelro e fon-
digao de raalaes da roa Imperial os. io4 a 158 ;
e tratar cora a viuva de Sebastio Jos da Silva,
na rua Aova n 35, ou na rua da cadeia n. 57.
patentes de ago temperado para fazer seis saccas
de algodo em um s dia com o servigo de ama
s pessoa^_______________________________
Vende-ie e faz-se todo negocio com o depo-
sito da roa do Vigarlo n. 29, muito proprio pera
um principiante que queira principiar sua vida
com pooco dinheiro ; ao comprador se dir o mo-
tiva da venda.
Vendein-se na loja de niinnezas
a raa do Qnelmado a. 16.
Bonitos leques de sndalo e outras qualidades.
Bonitos cintos com vellas de diversas qualida-
des e moldes.
Brincos e cruzes de crystal.
Abotoaduras de dito para coletes.
Bonitos port-relogios.
Delicaaas caixas com msica e sem ella, para
costara.
Agnlhas e linhas para chrocbet.
Retroz superior em carriteis.
Rendas pretas e biecs com vidrilhos.
Filas de velludo com listras de cores para en-
feites de gorros e vestidos.
Ditas de grosdenapoles, lisas e lavradas, brancas
e matisadas._____________________________
Boa Fama rua do Quei-
mado.
Receben pelo ultimo vapor chegado de
das' maruna's'" deserras Paris chapeos para menina do ultimo gosto.
Na fabrica de charutos e cigarros sita Da roa
de flortas n. 1, compra-se joroies para embrulho
a 120 rs. a libra. K____________________
Selim e siMo,
Compra-se nm selira e um silho usados: na
rua do Caldeiro n. 74, das 6 as 10 da manbaa e
das 3 as o da tarde.
VENDfiS
DE AYER.
O purgante mais efeemz at haje eonhecido
Estas plalas sio paramente veg-
itaen, no tendo na sua compo-
sl^o nem mercurio nem outro
ingrediente mineral; sao
centn para aa crian9a? e pesaoas
muis -delicadas, ao mesmo tempo
que, compostas como sao de vegi-
taos mui fortes, sao bastante acti-
vas c cticazes pan aa peuoas mais
robusta!.
Estas plalas catharticas purgso e purifico todo ystema
iiumano sem mercurio.
Nao se tem poupado trabalbo nem despea para levar estas
pilulas a um grao de perfeocao tal, que nada deis -a desojar;
cao o resultad de anuos de estados laboriosos e constantes.
Para alcancar todas aa vantagens que resultao de uso de catbar-
ticos, tem-se combinado somente as virtudes curativas daa
plantas i|ue sao empregadas na oonfecco das plalas. Ba
composieao tal que as enfermidades que esto ao alcance
de sua accao, raras vexes podem n-sisti-las ou evad bu.
6uas propriedudes penetrantes exptoro penetrao, purlQco e
do vigor todas as partes de organismo humano; pois corrgem
a la accao viciada e faz recuperar a sua vitalidade. Urna daa
consequencias dstas propriedades que e doente, abatido de
or e debilidade physlca, admirase de encontrar, tao depressa,
eua saude e energa recuperadas por mero d' um remedio tao
eimples e ngradarel.
As molestias qoe estao ao seo alcance sao.
Prteio de nafre lUieumatiimo, Dr da cabeca, A tftvralgta,
Enxaqutca, Indigett&o e mal do estomago, Rtmorrluda*,
PADECIMENTOS DO FIGADO,
Pebre gattro-hepatica, Oastrte, agecetet Biliosas Lombriga,
rytipela, Hydrspsia, surdez, erguir parcial, e I'aralgsia.
No almanak e Manual de Saude do Dr. Ayer, qoe se publica
todos os anuos para distrbulco gratuita, encontra-se um tra-
tado sobre as diversas doencas que estao ao alcance de
BEMEDIOS PUBQANTE8.
Acha-se em todaa aa Botcos e Drogaras do Imperio.
O Peitoral de Cereja
E AYER,
PARA A PBOMPTA COBA DA
ATHia, de Conatipacoes, Toaaea, Bouquldo Influ-
enza. Bronchite, Tiaioa primaria, Tubrculo
pulmonare, toda as molestias do
. Peito, assin* oomo para aliviar
os thioo declarado.
A; preparacoes do Dr. Ater lo vendidas Das prlndpae
drogaras e botica do Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
|PHARMAC!E FRA-'
I MAURL
V6LHINIAS
PAR 1866.
Acabam de sahir luz as folhinbas de
algibeira e de porta para o anno de 1866, o
mais correctas possivel tanto no calculo das
las e eclipses, como as diversas festas
que a igreja celebra; vendem-se nicamen-
te na livraria da praca da Independencia,
"o 1160 ris as de port e 320 ris as de algi-
beira.
mmmummmmmmmmmm
9 Aviso
Na rua do Vigario n. -24, escrip-
jjK torio, vende-se cera de carnauba
a de superior qualidade, por barato
* preco,
Brides e picadeiras de IpejHca
Vendem-se a rna do Queimado loja de ^
A^-vedo & Irmo.
w ^mmmmmmm-mmmu
Vendem-se 400 pedras para ladrilho, vindas
da lina : a tratar na roa do Vigario n. l.
COlares Royer ou colares ano-
dinos
para facilitar a dentico das criaogas e preserva-
las das convalsoes.
O feliz resoltado obtido immensas vezes pela
prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
1 casos de convnlsoes, e dentico das criancas, tem
Vende-se om cabriole! de juadro rodas ame- ] a|ttn,ente elevado o sea bem merecido presligio,
e hoje j se pode dizer qae estao geralmenle con-
ceilnados, e eslimados de innameraveis pais de
familias : de uns porque do aso desses salatares
colares viram salvos do perito seos cbaros filbi-
nbos, e de outros porque colheram daqnelles tao
proficuo ezemplo para igualmente preservar os
seos. Assim, pols, a agnia branca, tendo em vis-
tas a ntllidade e provetf desses prodigiosos cola-
res anodinos ou Royer, mandou vir o novo sorti-
mento que agora receben, e continuara a recbe-
los para qoe em tempo algara a falta delles possa
ser funesta aos pais de familia, os qnaes ficaro
certos de os acbar constantemente na raa do Quei-
mado, loja d'agoia branca n. 8.
oa no
o me-
ricano/atratar: na roa do Livramento n. 38.
taz.
No armazem da raa do Imperador n. 3.
Caes de Pedro II n. i, tem para vender-se
or gaz eiistente no mercado.
Grande pechiiicha
Em chitas.
A niela pataca.
A niela pataca.
A meta pataca.
Vende-se na loja do pavo um grande sortimento
de chitas iogleza?, sendo roas e cor de rosa, com
padroes mais miados e mais grados, amanendo-
se ser de cores fizas, e vende-se pelo baratissimo
preco de 6 a peca, tendo 38 covados, e retalha-se
a 160 rs., sendo fazenda qae sempre se venden a
9 j a pega oa se retalboa a 280 rs.; esta grande
pecbincha llquida-se por este prego na loja e arma-
zem do pavao, roa dalmperatriz n. 60, de Gama &
Silva.__________
CabriOlet
Vende-se om cabriolet de qaatro rodas com co-
berta, arreios e um bom cavado do mesmo : para
tratar do preco com Vieira de Sooza, na alfandega.
VENDE-SE
:
-
i Attencao
^ Na rua do Vigario n. 24, escrip-
>m$ torio, vende-se velas de cera de
I carnauba de superior qualidade por
\ barato prec..
Vendem-se duas pretas mogas e sadias sa-
bendo lavar e coser e proprias lambem para la-
voura, o motivo da venda terse de retirar o sea
senhor para fora do imperio : para tratar no ar-
mazem a rua da Cruz n. 33.
o grande armazem da raa do Apollo n. 38 e 40,
proprio para om armazem de assocar ou prensa
de algodo em ponto grande, por ter 6 portas de
frente cora mais de 67 palmos de largara e 300 e
tantos palmos de comprimento, tudo coberto e so-
bre arcadas e para comodidade dos compradores
se vende com q prazo de 2 annos oa o qae se con-
vencionar ama vez qoe seja com seguranga e pa-
gande-se pela demora um mdico juro : as pes-
soas a quem convier esta compra podero enten-
der se com Antonio Alves Barbosa na rua dos Gua-
rarapes n. 78.
Velas de carnauba
Gomes de Manos lrroos recebem do Aracaty, e
vendem commodamente : na rua larga do Rosario
numero 24.
de Lisboa cnegada no Laia
19 prime! ro andar.
Cal Nova
na roa do Vigario a.
Vende-se um escravo de 28 a 30 annos, sem
vicio algam: rna da Penha n. 23.____________
Vende se per preco commodo orna opa de ca-
simira fina para irmo da matriz: na roa das
Aguas-Verdes n. 5.
Vndese orna parte do engenho Caianna, no
termo de Iguarass, coja parte foi avahada pelo In-
ventarlo qoe se proceden nos bens do finado Joa-
quim Jos Cavalcantl, em 4:300W00, sendo o valor
do dito engenho 16:000000; advertindo-se qne o
engenho se acha montado e tem tedas as obras,
rom ierras para sarTrejar dous mil pe?, cojo enge-
nho vai a praga em maio prximo roturo : a tra-
tar-so em o engenho Mossnpinbo com o propie-
tario.
VINHII COLLARES.
Vende-se vinho collares de superior qua-
lidade, como ainda nao veio a este merca-
do, em barris de quinto: rua da Cadeia,
escriptorio de Leal Reis.
TTEUCAO
Vendem-se annels de ooro cea pedris brllhan-
tes, mol ricos a 101 cada om : no arco dn Con-
ceigo, loja de oorlves n. 1________________
Vende-se um cravo preto, crionlo, de 90
annos de idade, poaco mais 00 menos, do servigo
de campo e sem defelps ; na roa de Apollo n. 7,
! andar. ___________
Vende-te ama rotla nova "de looro ; a ir-
gftiiiil PlriHifafi.
Para a quaresma
Os chales do Pavo a 6# 7<3
Vendem-se ricos chales pretos
grandes com qnalro ponas
e 85.
de renda muito
sendo os mais moder-
Attencao
ULTIMA NOYIDADE
Para sabbado de Alleluia
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama & Silva, acalnm de receoer pelo ultimo
vapor francez, um grande sortimento dos mais ri- .
eos enfeites pretos e de cores proprios para cabeca, i nos por terem chegado pelo ultimo vapor francez,
e vendem-se pelo barati.-s mo prego de di, ~& e
8*>: na loja do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
As rotondas do pavo a 8 c 1(K
Veniem-se as mais ricas rotandas de renda pre-
ta, sendo muito grandes, que sao as qae mais se
mente se asa as primeiras capitaes da Europa, e 0 |o Daral8Smo ^-a da g* e 10# : na
vende-se por prego era conta por ter chegado em ,oja e arm2zem do Pavo raa da imqerairiz n. 60,
direitora para a ioja do Pavau, rua da Imperatriz de Qama Sj|VJ
0sehales'deguipureal2e
sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
voltas das mais bonitas perolas; assim como os mais
modernos e engracados pentes da verdadeira tarta-
ruga, marebetados a 4^, sendo a ultima novidade
qne tem vindo de Paris, e os mais neos cintos com
fitas roathisadas e flvelas largas, conforme ultima-
Soperior do Garantaos
Fumo o melbor possivel: na rua do Queimado,
segunda loja n. 18.________________________
-* Veode-se duas bicas de carnauba de 25 a
35 palmos e quatorze cavernas para canoa grande:
a tratar com Antooio do Reg Medeiros em Santo
Amaro venda confronte o chafara.
Farinha da trra
Vende-se no escriptorio do Leal 4 Irmo, a raa
da Cadeia n. 56.__________________
Chegaram a tempo !!
A boa fama despachou hontem lindos enfeites
pretos para cabega, le iues muito ricos tambem
pretos e lavas de pelira pretil e de cores: em a
rua do Queimado n. 55.
CARNAUBA
ende-se cera de carnauba mais barita do qne
em outra qualquer parte.:|na roa da Madre de
Dos n. 5. ____________
Vende-se sal groase: 1 tratar na ro* da Ha-
dre de Dos a. 2.
16#000,
Vendem-se os mais ricos cbales de Guipure e de
renda de linbo e soda, pelos baratsimos pregos de
W e 16 ; grande pechincba em relago a boa
qualidade e lamanbo delles : s na loja do Pave,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chitas pretas a Ors:
Vendem-se chitas pretas inglezas, sendo fazenda
muito boa, pelo baratissimo prego de 160 rs. o co-
! vado, oa 54500 a pega com 38 covados : sd na
I loja de Ravo. roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Ldazinhas a J0 rs,so
ramo.
Vendem-se modernas lazinhas coro lindlssimos
gostos, pelo baratissimo prego de 200 rs.; gran-
de pecbincha : so oa loja do Pavao, roa da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Diademas dourados,
enfeitados com aljofares, pedras,
ele, para meninas e seubora?.
A agula-branca vende bonitos e modernos dia-
demas dourados, enfeitados com aljofares e pedras
proprias para meninas e senboras.
Bonitos chapeziobos
de palna fina e avencaes para meninas.
Sao obras estas de qae os bons pais de familia
se nao podem escusar de comprar, por fazerem el-
las parte do asseio e bom gosto com que trajam
saas bellas fillnnhas. A aguia-branca tem o pra-
zer de ver que lo bellas e precisas obras for<>m
devidamenle apreciadas e compradas em seu ni-
obo. Os cbapeozinhos, alm de serem d'uraa pa-
lha mui fina, sao de mui bonita forma e ultimo
gosto, enfeKados com toda a perfelcab: os aven-
taes, porm,- sao de fina cambraia, guarnecidos de
babadiohes bordados; o qoe Ihes da muita graca.
Os pregos destes, o000, e daqnelles, 10; e de
quanto sao elles baratos conhecera o pretndeme, I
que se dirigir a' luja d'aguia-branca, na roa do |
Queimado n. 8.
Vidrilhos de cores e aljofares,
imitando aro. para enfeites de vestidos.
A agaia-branca na roa do Queimado n. 8 rece-
beu um bello sortimento dos objectos cima pro-
prios para enfeites de vestidos, etc, etc., e est
vendendo commodamente. -^.^
Novidades.
Na Agula branca rua do Queimado n. 8. rece-
beu diversos objectos de muito g jsto e inteiramen-
te novos, sendo :
Bonitos e delicados peotes dourados e prateados,
tendo entre elles alguns de filigrana obra mui per-
feita e de elevado gosto.
Ditos com chipi de madreperola.
Brincos de filigrana e outras qualidades.
Flvellas de dita e outras tambem de diversas
qualidades.
Cintos mui bonito?, enfeitados em toda a exten-
go com caracteres dourados e prateado8.
Filets enfeitados com moediohas dourads,e lan
tejoilas, aljofares & &, sendo para coque, e toda a
cabega, e outros com plomas $.
Bonitas voltas de jaspt com cruzes, tendo tam
bem algumas de duas cores.
Lavas e meias
de laa vegetal, para quem soffre de frialdade, pa-
ralesya etc. Vendem-se na rua do Queimado loja
d'Aguia branca n. 8.
Bandoline de roza
para segurar ou conservar perfeilamente atado os
cabellos das senboras. Vende-se na rua do Quei-
mado loja d'Agoia branca, a lfiuO o frasco.
Enfeites pretos para vestidos
A Aguia branca recebeu novos enfeites pretos
para vestidos, sendo bicos com vidrilhos e sem
elles, trangas com pendentes de vidrilhos e sem
elles, cordo grosso tambem com vidrilhos e sem
elles; assim como galoes e franjas de diversas lar-
Suras, fitas de velludo etc. como sempre os bons
reguezes encontraro commodldade de pregos nos
objectos que se vendem na loja d'Agaia branca rua
do Queimado n.-8.
Boloes de vidro
com enfeites d'ago no centro.
Esses boioes que tanto servem para melbor se
poder enfeitar um bom vestido preto ou de cor.
acho se a venda na rna do Queimado loja d'Aguia
branca n. 8.
FAZENDAS BASTAS"
N 27 Hua do Queimado N 27
GRANDE PECimflh
Cambraia branca para forro a 240 e
rs. a vara.
Lencos bancos para
20000 rs.
Retondas, pretas a 9,5(000
Cambraia morsulinade core* propria para
vestidos o covado a 300 rs,
Moreantique prdo superior a 20800 o
30000 j covado.
Grande sortimento de grosdenaplesprelo
para todos os presos.
Rotondas de seda riqusimas a'gerinas para
senboras.
Guardanapos para meza a 3#500.rs. a du-
jie casimira a 30500.
Vendem-se crtfS de casimira preta a 3J500
4J e iJoOO ; dita muito fina a 6*.
Admira cortes de brim de cores a
1,280
Vendem-se coites de brim de cores para calca a
1*280, I600, 1*80!) e 2* : na rna da Imperatriz
n. 72, loja de Guimares 4 Irmo.
E' baratissimo a 120 ris o covado:
Vendem-se riscadiDhos muito proprios para roo-
pa de escravos, a 120ii< o covadoVditos tscoce-
es muito fleos a 240, 280 e.300 ris* covado.
-L3azinn?s a 3oo rs.
LfluinhasoXaadrinhos a 300, 320, 360 e 400
rs. o covado.i ditas mullo linas a 500 e 560 : na
roa da Imperatriz n. 72, loja de Goimafes & Ir-
mo.'.
Corles de 15a a 5,0000.
Acaba de chegar a este importante estabeleci-
mento uro sortimento de crte6 de la qne se vn-
de por Si e 5500; ditos a Maria Pia, fa?enda
muito moderna a 129, 14*, 18* e -20* ; dito? com
camisinha, cinta e grvala, a 25* e 28*.
Chitas francezas largas a 260 ris.
Vende-se nm grande sortimento de chitas a 260,
280, 300, 320 e 360 rs. o covado : ditas preciares
a 400, 440 e 500 rs.
lambraias de cores a 280 rs o
covado
Veodem-se caml raias francezas a 280,300 320,
360 e 400 rs. o covado.
Cambraias lisas a 3.0OO >s. a peca.
Vende-se um grande sortimento de caml-raias
lisas 11 lo barato prego de 3*, 3*500, 4*, 4*500 e
5* : ditas muito linas a 5*500 e 6*; ditas victoria
a 6*500 e 7*; ditas de urna vara de largura a 8*
e 9* ; ditas para forro a 1*600, 2*e 2*200 : na
rua da Imperatriz n. 62.
ROUPA FEITA.
Vende-se um completo sortimento de roupa fei-
ta feita. assim como sejam palilois, calcas, eoieies,
camisas francezas a 1*600 t S800 ; ditas finas a
2* e de linho a .2so0, 3* e 3*o(:0 ; .^rou!..-.
1*-00, 1*400 e 1*600, de linbo a 2* r 2*500
rua da imperatriz n. 72, loja de Guimares
na
ir-
mo.
1

m
m
m
Mjtioatyhm
tar na roa dn Hospicio n. 28.
a sacea, em cola a 360 rs.," nov>)
da estrella, larg do Panizo n. 14,
Oraode peebiicb* de mf apto com
ovara
Paredes Porto vende urna grande porgao de ma-
dapoln a-variado, fazenda de 10* e 12* a eca, a
6*500 e 7* con pequeoo loque : na rua da Impe-
tra irmatem ratriz n. 92, armazem da porta larga junto a pa-
daria franceza.
^Grande armazem de tin-p
5 tas medicamentos etc. S
g Roa do Imperador n. 22.
?OoSo Pedro das Xeves "-~m
^ rente) tem a venda o
Wj segnlfcte:
|H Productos chimicos > nharnv
M| ceulicos os m^is emprtfc^ks eai
? medicina.
S Tintas para todo o genero de :-
tura e para tinturara,
a Productos indusiriaes e tintas
$K para flores, como botoes de. flores
VM e modelos em gesso para imitar
l frucias e passaros com o compe-
tente desenho.
Productos chimicos e industriaes
para pbotograpbia, lin:uraria, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em gtande escala e sup-
prido directamente de Paris, Lon-
dres, Hamuurgo, Anvers e Lisboa l
pode offerecer productos de plena |
$9! conanca e satisfazer qualquer en- W&
^ commenda a grosso trato e a reta- |s
mc lbo e por prego commodo. sf
lili wmm -ififfei*
Vestidos
Peehlncha sem Igual.
Cbegou a loja de Paredes Porlo um bonito sor-
timento de vestidos de lamala de cores e brancas
que serve para partidas por ser urna pbantasia In-
teiramente de gosto pelo barato prego de 4* e
brancos a 4*500, estao acabando-se : no armazem
d porta larga roa da Imperatriz n. 52, junto a na-
dara franceza.
x Cortinados.
Cbegou a loja de Paredes Porto nm completo
sortimento de cortinados ricamente bA-dados a
prego de 25*, 35* e 45* : na roa da Imr eratri:
n. 52, porta larga junto a padaria franceza.
Ricas romeiras.
Paredes Porto recebeu pele ultimo paquete um
i sortimento de romeira de guipure prcias e (e ci
\ a prego commodo : na rua da Imperatriz u. 52.
porta larga junto a padaria frauvza.
algibeira
400
duzia a
zia.
Superiores bales de arcos a 3*200 rs.
Fa
3S000
Cortes de laa escocesa para vestido a 3* o cor-,
te: na rua da Imperatriz n. 52. loja da porta lar-
ga, junto a padaria franceza, estio se acabando.
Para luto.
Las pretas com salpicss brancos a 400 e 500
rs. o covado : na rna da Imperatriz n. 52 junio a
padaria franceza armazem da porta larga.
1$400
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sol de panno a 1*400 e
orna grande pecbincha s para acabar : na rua da
Imperatriz n. 52 armazem da porta larga de Pare-
des Porto.
10500,
Vendem-se pegas de tranca preta para er'
de vestidos, sootembirque?, capas de -'"{'v
1*600 com 10 viras, orna grande n' ,,2*'*' *"
rna da Imperatriz n. 52 juBto a -rfhiiirr.3 : na
(adn francesa. -
Rua da Madre de Deus n. 5
Saceos grtndes farcllo novo.
Vendem-se saceos com milho novo por asm
m
Chales de renda preosv
Vende se cnales de renda preto a 4*000, amr
loja qoe pode vender na roa da Imperatri: n. 5?
armazem da porta larga, de Paredes Porto.
preco do que era outra qua'quer parte :
do Ramos n. 4.
no
Vende-se urna capa de gorgurao roxa
em maito bom estado com usurea, propria
mida irmandads dag Chgas: m roa daitoda
la. 4.
-' f
4].
4






{


i


\
i



I
Diario de rei*BJU*fr*c* xte felra *3 de Mareo de
-------------------------'-----------------*-a-----------------'---------------------------------------------^-----------------------------------------------
aflPH <~stjpn fiHiaga. dCgr
H2f MM NgT*
Ohegtrsmi a loja de Augusto Porto & C.
11 Ra do Queimadoi[
Superiores cortes de sed preta.
Molreantiej>ceto de ijores e de listas beHos padrdes. '
Grosdenaple preto de diversas largaras e qualidades.
Rotondas, bournus e chales-de guip e de rendas.
Pannos pretos, casemuas pretas, bombasina*.
L5s, aaotio, merino e elestrinas pretas. 0
Lindas mantas de seda para pescoco.
Beos'cortes de seda de cores para baHes ou casamento?.
Reos cortinados bordados dos mais bellos desenlio?.
Moir branco, seda branca, capellas e mantas para noivas.
Bellas colchas de seda e de la e seda-para cama de noivas.
Saias de BnLssiaia cambraia ricamente bordadas.
Fazeudas de pregas para gaia que se fazem com ama s costar e tamben) tera com
o cordo tecido.
MadapoJao fraacez a 400 a 480 rs. a vara.
Alcatifa dejinho para salas e gabinetes a 480 rs. o covado.
Faiehda especial de juadros para fuer redes a 33O0 a vara.
Superiores esteiras da ludia para salas.
11Ra do Uueimado11
mms
M
NO VOS GERENTES
W6
ARIIAZENS DE PUPOS
-DENOMINADOS
PROGRESSIYO flateo do Carmo n. 9
NlAO E COMBflRCIO ra do-Queimado n- 7.
VERDADEIRO PBIfldlPAL roa do Imperador h. 40
CORTES DE SE 1
Chegaram pelo paquete inglez rjojssimos cortes de moreaatique de cores, e seda lavrada
tres inteiramente novos.
Seda de quadros por 10000 o corado
5-RU DO CRESPO-5
Gregorio Pae do Amaral fe Companhia.
pa-
CONSULTORIO MEDICO-CIRMCO
DO
JMt PEMO M ATTABEYDE Lm KOSOSO,
i 3 Ra da Gloria, casa dt) fn&dao -~ j?
loras da manhao edas'6 eUteia s 8 bor m**##xe%r*b Pharmacm espedid mm&pathka
k. S* i"!SfBI0 nsultono ha senipre o mais appropriado sortimento de carteirai
tubos avulsos, assrm como trataras devanas dytnnatfca** e pelos precos seS?
Carteiras de 12 tubos grandes. i2,&00 '"ntes.
de 24 tubos grandes. 480000*
de 36 tobos grandes. 24,5000
de 48 todos gratdes. $o000
de 80 tubos grao. 50000
Prepara-se qualquer carteira conforme ofendo que se fizer, e co os rpm^-
roe se pedir. remeaio*
m tubo avulso ou frasco de tintura d meia onca 40000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos establecidos para as caripirs
Ha tubos inais pequeos cada um a 500 ts.
IiITROo
dousdfshvoriumS2ZK* ^^ ^^ H**P|fti>*> *. Ja*
occas.ao da compra qoererem por eutro, cotno totede wAftnte-l*MKridSStMl^Sn;........... Wm
ft^casas^pormwtossosestabelecim^^.lt.^^^l S^ST^^iSS1'. \\......... *8SSS8

DE
DUARTE CARVALHO PERIRA C.
tollos, promette-
vai publicado, -annunciar s gneros
Fazem sciente ao respeitavel publieo, e com especialidade aos senhores de en-
genaos, lavradorese mais pessoas ele centro, que para mais- facititaf suas compras detf-
aram os proprietaries dt tres grandes armazens, reunir todos os seus stabeleci-
nrcntos em um so annnncio, pefo qual o preco de uih sr de
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo
por um preco, e na
mente eai outrtstrtt| casas, pormiw tossos estabelecrmeftoS'Sb se dart
ainaa mesmo. com*prejuizo nassov-qualquer pessoa poder BSndar seus fmulos que
lerao tamaem servidos orno viestt pessoatoiente fazendo-nos o favor de mandar seus
gdidos em oarfts ftixfas; pata evitar qtulquer -engaos, remetterirld'nds urna conta
pea qual. se vera os precos tal qual' fltoaiciarraos, o que senao arrepntler pessoa
alguma que fizer saa despenca em nosso estabelecimentos; pbis poupar mais de
^ por centola sua despeza dtaria. v *
FAZEDAS
PRETAS
Gros de aples preto a 10500,10600, 20, 3$, 30500 e 40 o covado.
Gorgor3o preto de superior qualidade a 20500, 20800, 30 e 40 o co-
vado.
Superiores moreantiques a 20500, 20600, 30, 30500, 40 4 50000 o
covado.
Boas coitos da moreantique.
dem de gorgurao adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup riores alpacas, priocetas, merinos e bembazinas.
Bons villudos pretos.
Grande variadade de chales de fil preto e de guipure a 50, 60, 80,
100, 120, de 160 a 205, e de 250 a 800 cada um.
Superiores retondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250,
e de 300 a 600 cada urna.
Superiores algcwenes de fil preto e de guipure de'120 a 250, e de
300 a 600 cada urna.
Bons cbailes de seda preta.
Ditos de Merino preto bordados e outras muitas fazeadas pretas que
seria enfadonhe enumerar, na
lirtJl DAS COLUJO'AS
DE ANTONIO CORREU DE VASCONCELLOS & C.
Rll DO CRESPO M. 13
M\*TEHU4
Manteiga ingleza paftamente B6r che-
gada ltimamente a l,ooo rs. a'libra, e
em barril ter abatimento.
Manteiga franoeza-tte safra nova a'600 rs.
a fibra e era barril ter abalimento.
BANHA
Banta refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
111
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,800 rsT
dem hysson o melfir neste gener a
rs., e sendo em porcSo tara abatimen-
tanbeta" ha ptojirlD'pa negocio de 2'a
2,4oo rs. a libra.
dem pe-ato superior de l,8oo a 2,5oo rs.
A fibra.
llJscontos
Latas com superior biscunt inglOz de di-
sersas marcas a l,2oo rs. a lata.
Bo4aehiaha
tatas com bolachinhas da acreditada fa-
brica do beato Antonio, propris para dar a
doeetes de 2,ooo a 3,oeo rs. a lata,
dem com quatro libras de bolachinha de
Vinagre
Superior vinagre dexsbo a 2,000 rs. a
caada e 289 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
a caada.
Azeit doce
Superrorazeite doce de Lisboa a'7oo rs. a
garrafa e a 5,5oo rs. a caada.
FUMO CAPORAL.
Latas com superior fumo caporal a l,8oo
rs. a-lh;
Pssaa-
SuprOres passas a 2,5oo o quarto e
9,5oo rs. afefra de arroba hespanhola e a
56o rs. a libra.
CEVEBUA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
duiia e l.ooo rs. ae-frasco.
GeaeBra da Hottmd* verflaira a 6,eoo
rs; afiasqueira e a 56o rs. o frasco.
Idom de Hollanda' em borrjas a 400 rs. ca-
da ums.
Garrafoes com 14 garrafas de genebra de
Hollanda a 8,060 rs. o gatrafao. Tambem
ha garrafoes coa 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
S,ooo rs. cada um.
Diccionario d termos de medicina
30000
VELXS
Velasdespermar8fe a 64e> rs. a fibra,
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs.
soda a 2,000 rs. a lata.
Qaeijoe
Queijos flamengos cftegados' pelo ttimo ^ Slfet HVlibra.'
vapor de 2,3oo a 2,5oo rs.
CHOCOLATE
Cbocolate hespaabet a l,ooc* e f,2oo rs.
af libra, francez e strissot a l,ooo rs. 1 libra
I portuguez a 800 rs. a fibra, em poreao
ter abataent. ,
Os remedios desteestabeleciBnto sao por demars conbeerdos e dispensam Dor
tanto de serem Doyamente recommendados as pessoas que aurzerem usar de remedio*
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tuda do naelhor que se pode dfeseiar tfobos d
rerdadeiro assucar de lete, notaVeis pela sea boa conservarlo, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparado, e portante a maior
energa e certeza m seuseffeitos. ------- i~-^- ""ior
Omm de s#udv para esetavs.
al?Cebe"Se eSCra?os para ratar.de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualguer
operado, pnra o que o anounciante julga-se suflicientemente habilitado
O Irahmento o meihor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica
ranccionando a casa ha mais de quatro annos, bamuias pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, qae prJdem ser consultados por qulles que desejarem mandar seus
Paga-se 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
As operares serSo previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precoi
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
AR9I1ZEM IIE FAKEIAN
DE
CXSTOIIIO CAR VA I.IIO A c.
27 RA DO QUEiMADO N. 27
MadapoISo francez rauito fino, tendo pouco mofo, cada peca com 27
100000.
LSa de cores a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
Fines organdis a preco de 800 rs a vara.
Leofls branes para algibeira a 20COO a duzia.
Finsperclaras a preco de 400, 440a 560 rs. o covado.
Ricos cortes de la de barra de 100 a 300000.
Chales de fil preto e outras militas fazendas.
varas por
i
1 IMI BHtJM X. 38.
YINHS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como, sejam: Madelra Secca,
Duque do Porto, Veho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
PEIXE
Peixe em'tatas j preparado de 1,000 a
l,2oo rs. a lata
ALPISTA E PAINCO
Alpista e painro mutto novo de 3,800 a
4,000 rs. a arroba e delo e f60~rs. a li-
bra.
CH:RUTS.
Saperior9.-eharatos do fabrioantes Simas,
Imperiaes, Decias, l%tsieo6es e outros de
2,2,5oo e 3,ooo rs. a raaia caisa: tambem
mas Doces eoutrat mareas a 1,n a garra- temos Sosp", Havaneiros, Ligueiros e
0 proprietario este estabeleetmento daeejadiamar- a attenc5e dos.aea4i*res pro-
prietarios aos acre Jitadf. s mechanismos que continua a fornecer ; os quSes garante ser,
como sempre, da meihor qualidade possivel:
Machinas de vapor
f.) a de 2 */* cavaltesj para cima. As menores sao mui propris para motore sde
i ligamentos de ag<-dSo; as maiores para moer canna; ha tambem que podem-juot
1 u separadamente moer canna e descarocar segundo snas proporcoes. Estee vapores
sao sitnplissimos-ua con trcelo, e seregem por qualquer pessoa intelligente, a facilida-
de da conducc5o sendo especialmente considerada, tanto que nao ha lugar em que nao
sa p issamconJuzir, qofrmr trra, qur embaneado. Ha com moendas juntas ou sera-f
ellas e podem-se appHqir a qualquer moenda j existente sem outra mudanca do que
3 substituicSo das rodas1 da- atmanjarra. Ellas, tem depsitos d'agua e boeiros de ferro,
e nao precisara para o sen assentamento de obra alguma, qur de carapina, qur de al-
venaria. O tempo para assenta-las rilo excede de doze dias ao mais, e em casos-de
raories e animaes ou ar|rombaraentos de acudes, etc., garante-sa o assentamento em
oito dias. Lembra-seafibsaohaiea d engenho que a venda dos animaes e o servico da
gente oceupada no seu tratamento osho de recuperar da maior.parte dadespeaado
vapor deixande-lbes-vantagem de urna moagem certa e accelerada; e acabando coma
despeza da compra connoada-de novos animaes. com os desgostos do trabalnoqne
se tem com elles.
Rodaa d'a^Ra -de lerao, mui maneiras e mocado com qualquer altura
d'agua.
Sarilhoa eom ernzetas. de ferro para as mesmas, quando se desege fazer
e resto da roda de madeira, toniando-se assim a roda ligeira no trabalho.
Hoendaa de cansa de todos os tamanhos, desde as mais pequeas chama-
das do sertSo. Obra perfeita*em feitio e acunhamento.
Rodas de espora e angulares de todos os tamanhos e proporcoes.
Paroea ou coches para receber o caldo.
C'rlvos de fornalha para assentamentos, frescos para o foguista, fazendo
grande calor com pouco combnstivel, e duradouro.
Portas de fornalha de todos os tamanhos e de diversos systemas.
Fornos e moinhos para a fabrica de farinha e tambem chapas redondas
pira fornos pequeos.
Bombas simples e de repucho.
Talcas de ferro batido e fundido e de cobre.
Formas de ferro batido galvanisado para purgar assucar, leves para carregar
e isemptos de quebrr-se.
% (ambiques de ferro de todos os tamanhos, custando so a terca parte do
p. ico dos de cobre, mais regulares na distillacao e igualmente duraveis.
Elxos e rodas de carro com mang.-s de patente, obra mui segura para
carregacao de peso.
Arados, grades, enehadns a cavallo e outros instrumentos de agri-
cultura. E finalmente todo o objecto de que possaprecisar ara engenho.
fa e 9.000 a 12 oeo-rac a dazia>.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,000 e 4,ooo rs. a caada.
Superior vtnho cbaaisso- em barril a 64o
rs. agarrafa ea 4,50o rs. a caada.
Superior vinho da. Lisboa e Figueira em
anceretas de 8e 9 cacadas a 24,000 rs. a an-
cor et a.
Superior vinho. branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas, de su-
perior vinho Bocdeauz. a 7,ooo rs. acaixa e
7oo rs. agarrafa.
CAFK
Caf do RLtf de i. e 2,a qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
ab&o
Sabao maca de primeira.qnalidade. de 24o
rs. a libra.
Stwega
Superior serveja Bass dos melhores- fa-
bricaates, come-aejam: SWers & Bell. T. F. |
Ashe a 7,ooo e 7,00o, rs. a duzia, e a 7oo rs. i
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
Machinas de descarocar algodao.
Na fabrica se fazem obras novas encommenda e concertos, com a maior preste-
za e solidez. O grande deposito de pecas e objectos babitam-na muito para este fim.
O proprietario ser sempre mui feliz de poder ter occasiao'de dar, informaces ou
e-darecimentos aos senhores que seservirem de seu. presumo.
D. W. Bowman, engenbeiro.
BA 1^ CA>EIA
como seja: Victoria e Alcope a 5,ooo-fs a du- libra,
zia e a 5oo.rs. a garrafa.
B'JIES VASIOS.
BoiSes vasios, tonca, ingeza muito pro-
pria para manteiga e deposito de doce de 4
alftlibrasal,20'e2,9oa.
FAMMfA DO MARAWrrie-.
Farinha do MWaihao a 240 rs. a libra.
8A0'.
Sag muito novo a 4eo rs. a libra.
ARAKUTA.
Araruta verdadeira a 4oo rs. a libra.
outros muitos que vendemos por mdico
preco.
Ucores
Licores francezes e portoguezes a l,ooo e
l,4oo rs. a garrafa ou frasco. x
Voces
Doce da casca dagoiabaemeaixSes e la-
tas a l,2ooocaix5o e 2,8oo rs. a lata.
Frats
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras fruUs a oo rs. a lata.
Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
lata.
AZGITl) DB-RfiFfNAD
Superior azeite francez refinado a 8,000
rs. a garrafa e a 9,000 rs. a duzia.
MOLliO IiNGlEZ SAUCE
Molho inglez Saace en> frascos grandes
com romade vidro a l,8ors. o frasco em
duzia ter abatimento.
BATATAS.
Gigos com 3o fibras de batatas a 1,00o rs.
o gigo.
SARDINHAS.
Latas com sardinhas de Mantos e Lisboa
de 4oo a 46o rs. a lata.
FUMO AMERICANO.
Superior fumo em chapa a 1,400 rs. a
ERVILHA&
Latas com enalbas e feyo verde j pre-
parado 64-0 rs. a lata.
MASSA DE TOMATE
Latas com 1 libra de massa de tomate a
64o a lata.
VERMUTH
Esta bebida muito fresca e estomacal e
muito propria pan a presante estacao. a
qual vendemos a2,ooo rs. a garrafa e 18$
a duzia.
Pimenta, cominho, cravo, canella. ervadoce, alfazema, tijollo para limpar facas pa-
litos paradeates.. palitos de (ogo,.e outros muitos'gneros que se toroaria enfadooho
mencionar, afiancaado cioceridadfi nos precos e o bom acondiciona ment de qualquer
genero.

Vcude-se uraa masseira de amarello em per
feito etado, e mais pertences para ama padaria,
Da estrada nova, seguaJa taberna a direita, depois
do sobrado grande : a tratar oa mesma, das 4
horas da tarde em diante.
n<
56
a,
Confino a tr fpattfe e cdrbplrto sflhlmetto de .
Machinas Wimflemus ptita desearvfftr algodao
do rneihores fabreantes de O, IS, 14, 16, J8,iJ0, 55,-30 e^5 serrotes que as rende por preco resn
midos,i?m eooseqaencia de altimaraente as ter decebido 4e costa propria ROMANES BAR1T0S
Vendem-se, aalivraria da praca da Inde-
pendencia n; 8, a 400 rs..o volume, os ro-
mances portuguezesseguintes, em brochura:
A voz do sangue, 2 volumes.
Connemara, 2 ditos.
A noite de S. SilWsare, 1 dito.
OilaoidaTttiaoo, 1 dito.
Adonis ou o bom negro, 1 d to.
Adu^s amadas, 1 dito.
O pacha de Bada, 1 dito.
Triltry, 1 dito.
Ignez de la Sierra, i dito.
froren Siberiana, 1 tffto.
CevadffiETde Franca
160 rs. a. libra, e de 8 libras ara cima 120
f.; attoramem ajAgt, rw. Nova a. 60. ..
Aloja da Aurura/iaiurlu|*aiItusirion.,
rewbea*>rtfmnto de1BlloHi8 naliofetieadas
propris para qualw ^afeite, asim como Uo>
bem reeebeo lavas de Joavin trascas e de coras
P3ra oomem P seniora, multo !6lic*s, chegad** Asauassi
Pwo nmroo virttor, todo Tstp na" laja da Aarora,
roa larga do.-Rustri o. If.

Pecbincha
Ka ra do Qieiiia4o n. 40
Cortes de laazinba de cor, bonitos gostos, com
15 covados a 600.
Cassasorgandys de cores, eovado a 240, pe?as
de algodaoilnbo largo com 17 varas a 4>.
Ditas de dHo com 17 varas, .multo encorpado,
eom pefaenodefelto, a 4*300.
Gposienaple *reto muito snptrior, corado Ifc
Dito dito a 1*100.
Retondas de renda preta a 10*. t^
Chales de renda preja a.
Vende-h
moente e ooi
e renga ni
e-oooiari
9lt#tMl,'*<
genho' Acauas
raca tresl
ko a -tngvmi* de iafeeata, tea pMtacQio, mm atsbem cniir-ejrtii e cota
cercado bem tratado. Tambem se divide em pro-
prledades ou sitios, a Vootade So* coBJMii
Bunspelo rio Mocahlba e oulfos
ra qaalquer dos referidos negocios
proco re m a^Altttdes a oorwel Jos Gomes de*
Santos Perelra de
Novilari? do Vigilante"
MJA DO CRESPO N. 7.
Este estabeiecimento aperar de s,empi-
se achar bem sortido como todos sabe,
boje maig que nunca, nios pelo que rece-
be de sua propria conta, mas tambem pelo
que recebe de consignaces; parece se
duvida que deve offerecer grandes vanta-
gens para o respeitavel publico tanto em
precos como na escolbe dos objectos, e co-
mo acaba de chegar grande remessapelo
vapor Dourot e o navio Solferino de
diversos objectos de gosto e proprios do
lempo dos quaes se mencionarlo algune,
por nao. ser possivel mencionar todos. O
dono deste estabeleeimento espera a pro-
teegao de todos.
Riquissrmas caixinhas ornadas e com
msica propria para um delicado mimo.
Caixinhas de msica tanto de veio como
de corda.
Rtogr porta joias e necessarios.
RiqjHssimo* estojes a feitio de um bausi-
nho ou chapeuzinbo.
Ditos em casca de noz e de outros gostos.
Leques de madeperola de sndalo e de-
faia e madeira.
Chaposinhos, e tonquinnas de muito
gosto para criancas.
Meias e sapatinhos de seda para as mes-
mas.
Meias de seda para senhoras.
Capellas e grimldas de flores propris
para casamento.,
Enfeites e capellas de muito gosto para
seuhora.
Riquissimos.porta boquets.
Boquet de flores com urna borrachinha
com cheiro.
tovas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Riqaissimas plumas e guarnieres para
enfeitar chapeos.
Contas e tubos de a$o branco, que ba i
muito se dese>ava para enfeites.
Brincos, flvellas e cruzes de crystal.
Fivellas e cruees de tartaruga, madripe-
rola e dourados.
Alfinetes para gravatas.
Botoes com croes para punhos. .
Gravatinhas e mantinbas de muito gosto,
tanto para homem como para senhora.
Riquissimos adereces pretos, assim como
caixinhas eom a'fiaetes pretos.
Bengallas de canna com cabo de marflm.-
Ditas de baleia, borracha e de outras
mukas quadades, assim como chicotinhos.
Riqtissimes peiii^ de tartaruga do ulti-
mo gosto; assim -orno de arregaco par
menina, pois neite r%o ba um completo
sortimento de todas s tonalidades.
Diademas para cabtci o nftimo gosto.
Riquissimas fitas lavradas tizas.
MACHINAS DE PATENTE
D TOABALH** A I** PaBA DESCA-
ruC-aR algodao
FABftMTAIIS POR
PLANT BBOTHERS & C.
OtfAH.
Estas machi-
nas podem des-
carocar qnal-
especie de
odao sem
estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas
para o traba-
lho; podedes-
carogar urna
arroba de al-
godao em ca-
roco em 40
minatos, ou
18 arrobas por da ou cmco arrobas de al
godo limpew
Assim com machinas para serem movi-
das por animaes, que descarecam 18 arro-
bas de algodao limpo por dia; e motores
para mover urna, duas ou tres dessas ma-
chinas.
Os mesmos tem para vender um bellissi-
mo vapor que pode faoer mover seis destas
machinas mencionadas; para o que convi-
da-se aos senhores agricultores a viren ver
e examinare, n a maem de. algodao, ao
largo da-psaeiievaB1. 47
Sannders Brothers 4k. C.
Recrfe praca do Cerpo Santo n. II.
Os nicos agentes neste paiz.
"T) castello de rasville.
Traduiide deraiccz por .4. J. C. da Cnu.
Vende.-se este bello romance ,em qnatr
tomos, pejo baratissimo preco de 3400G
sa praca da Independencia, livraria ns.
e9.
Frameieco Jos Germano
RA O-VA N.. %
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, hineto?, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto 4a Europa e ocu-
j los de alcance para observaces e para os
martimos.
Veade-se ceblas a 640 o cento, e gaz depri-
raeira qualidade a 500 rs. a garrafa : no Pateo do
Terco n. U.____________
Roupas fes de todas as qualidades
Vende-se roapa feiu, seado calcas de cores a
pardo a 2*, ditas de brim branco de linbo a 3*500
e 4*. calcas de casemira preta a 5*, 6* e 8*, di-
tas de cores, meia casemira, a 3* e 3*500, ditas
de casemira a 64, 7* e 8*, paletois de brim de
cores a 2*, 35500 e 3*, ditos de brim branco a
a 42500, ditos de alpaca preta a 3 e 4*,de de
casemira de cores a 5* 6, 7, 8 e 10*, ditos de
panno preto a 6*, 7, 8 e 10*. slietei de/oores a
I*SO0, deeasemira a 3* e 4*, eerouh ffineeza a
1*600 e 2*200, camisas francezas finas (trancas e
peitos de cores a 4* S*fW0, ditas inglezas de li-
nbo de pregas largas a 2*500, a* e 3*500 : na
ra da Imperalriz, loja da Arara n. 86.
LHV<*4e Jmvi
e de odres,
senhora como para
Ligas de seda e de-sigodao.
la e de algodao e mui-
n3o podem an
^^^HH^^^^B enfadooho.
tenia doCfppti u. 7.
B^HaWaH^aSla^la^al
Mf retas
Miras
na rol
Chegaram para alojada miudezas
Qoeimado n. 16._________________
Em casa de J&abe BchaSettau & C.
ra da Cadeia n. 18, vende-se;
Cbampatrba.
oalidade.
---------------~ m tama-
a^aaT^
T



i


<.
Diarlo de perunkiet -! eiU felf > ___ _-
1866.
NOVA LOJA
ENCICLOPEDIOA
A PARIILHa DE AVER
ARA A CURA RADICAL
de escrfulas e molestias esc refalosas, tumores, ulceras, chagas, feridas ve-
lhas, bronchocele, papo ou papeira, a syphilis, enfermidades Teneras ou mer-
curiaes.
AS MOLESTIAS RAS MULHERES
retenc3o, menstro doloroso, ulcerares do tero, flores brancas, etc., ulcera-
do, debilidade, expoliacSo dos ossos, a nevralgia e convulsocs epilpticas
quando causadas pela escrfula.
ERYSIPELAS ERPES; ETC.
Enfermidades cutneas, ernpco, barbullas, pstulas,
aseldas, etc.
O extracto composto de salsa parrilha, confeccionado pelo Dr. Ayer, uma
cotn.biD.ac3o dos melhores depurativos e alterantes conhecidos medicina; confeccio-
nado segundo as regras da sciencia, approvado ereceitado pelos primevos mdicos dos
Estados-Unidos da America do Sul e Central, das Antilhas, do Mxico e das indias, e
militas nutras partes do mundo: o resultado de estudos apurados e minuciosos, e de
experiencias feitas pessoalmente pelo Dr. Ayer, por muitos annos, nos principaes hos-
pitaes e enfermarlas da America ; tcm sido approvado pelas academias de medicina e
juntas de hygienne das principaes capitaes da America do Norte; para proya disto vede
os attestados authenticos bo Almanak e Manual de Saude do Dr. Ayer,, os quaes se dis-
ta Raa da Iip pratrto araaateaa
da porta larga *>t.
amato a pautarla tradeeza de
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrara o respeitavel
publico om variado sortimento de fazendas trnce-
las, liglexas, saissas e allemaes, que se Tenderlo
por pre?o commodo.
Prete* Perl*
Vende chales de renda de cores qoe se vende-
rain a 18$ est vendendo por 6*, ditos preos, fa-
zenda nova, 5*, 6*, 8* a 20*, nm sortimento com-
pleto de manteletes, capas e.sootambarques 14* a
235. Ra da Imperatriz n. 4, janto a padarla trn-
cela, armazem da porta larga.
Paredes Parte
Receben om completo sortimento de lasinhas a
240, e 280 rs. covados, para acabar, cambraias de
edr a 140 rs. o coTedo, riscado escossez para rou-
Ki de menino, fustao de linho a 420, 400 e 500 rs.
na de Imperatriz n. 52 jnnto a pedaria franceza.
armazem da porta larga.
Paredes Parte
Receben para cortinados para cama franceza a
Joca,* Sfduraten?de "nHo^otfos' 3*)0! l"buem gratuitamente nos lugares onde se Tende o remedio.
GaAXDE EiTABElBCUEvTO
Ra
da Imperatriz, W.
60
Cortes de cambraia coa palmas na leja do
Pavao.
Veadem-se corles de cambraia branca com pal-
mas, sendo fazenda muito boa, peto baratlsslmo
prego de 24500 para acabar: na toja e armazem
do Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de Gama 4
Silva.
Lencos brancos a 1 00 res a
dazla.
Vendem se lencos braoeps fazenda mnito boa
pelo baratsimo preco de 2* a dazla, Ditos com
barra de cor a 000 isto para acabar na loja do
Ta.
DE
GAMA & SILVA.
LOJA E ARMAZEM DE FAZENDAS.
Tendo os proprietarios deste grande eslabeleci-
mento feito um grande abatimento em muitas de
suas fazendas, pela occasiflo do balnco qoe deram
no ultimo de dezerabro de 1865, resolvern) vender
multo mais barato do que costumam am de cada
vez mals agradaretn aos seos numerosos fregu-
zes ; por lano Ihes offerecem nm avulado sorti-
mento de fazendas franceza?, inglezas, as qnaes
vendero mais barato do qoe em ontra qaalqer [ q-0 boa fazenda a 120 rs. o" covado." Ditas muito
parte, comproraettendo-se a mandar levar qualqoer fl08 fle qaadrinbos a 480 e 320 rs., ditas enfesta-
fazenda em casa dos freguf zes qoe nao poderem das a 400 rs., ditas roalhizadas a 320 rs., ditas
vir a loja, ou a darem as amostras, deixando ficar; transparentes com palma de sedas 400 rs., ditas li-
0 penhor, a?sim como convidara as pessoas, que us e com alpicos a 500 rs., para acabar na l negoclam em menor escala qoe nesle grande esta- armazem, do Pavo na ra da Imperatriz a. 60. de
belecimenlo encontrarlo nm grande sortimento Gama & Silva.
tanto a retaibo como por atacado, veadendo-se-lhe Poupelinas modernissimas a 400 e 500 rs.
o covado na loja do Pavao.
GRANDE PECHINCHA!
Lsinhas a 120 rs. na leja do Pavao
Vende-se lsinhas pretas proprlas para lato sen-.
t %*, cambraia com flor de seda, gostos inleira
mente novos a 00 e 500 rs. o covado, no armazem
da porta larga n. 52, roa da Imperatriz junio a pa-
sarte franceza.
Paredes Perl*
Receben pelo ultimo paquete nm sortimento de
erases com podras para epescoco, benitos caxioeis
de lia para pescoco de senbora. Ra da Imperatriz
n. 02, armazem da porta larga.
Prete* Porto
Vende cortes de gorgerlo preto para vestido com
21 corados cada uto 50000; grosdenaple preto a
10600,10800 e 20 o covado, lias lizas finas a 400
rs. o covado, taas deo,uadrinbo para vestido, entes-
tada, a 399 rs. o covado. Roa da Imperatrix n. 52,
armazem da por la torga.
Reapa frita
Roa da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
ga jauto a padaria franceza, encontrarse aeste es-
tabelecimento om completo sortimento de palels-
aocos e sobrecasacos, de todas as qnetidades, cal-
cas, colletes, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
chapeos de sol, ditos francotes para cabeca, por
presos cormnodos, roupa para menino e ontras
muitas fazendas por pircos conrmodos, armazem
da porta larga.
No mesrao estabelecimento encontrar e respei-
tavel publico, sempre nm completo sortimento de
roanas feitas de todas as qnalidades, como sejam
paletos de alpaca preta eno edr, ditos sobrecasa-
cos a 40 e 50, ditos de brrra per do a 20800, 30 e
30500, ditos finos a 40, ditos meias eazemira a
-10500, 40 e 50, ditos eazemira saceos a 60, 70,80
o 100, ditos sobrecasacos a 10 e 120, ditos de pan-
no saceos a 60, 80 e 100, diles sobrecasacos a 12*
e 250, ditos de merino preto a 60, 70 e 100, cai-
cas de brim de diversas qtreHdades a 10800 a 40,
ditos'brancos a 20500 6000, ditos eazemira 80,
60 e 70, ditos pretos a 50, 60, 80 e 100, ditos
meras cazemiras a 30 e 40, colotes de diversas
qualidades, seroulas franeezas de algodao, ditas de
linho, ditas de bramante c 20 e 20500, carnizas de
algodo de linho franeezas de 20500 e 30. 'Gran-
de peentocba neste genero, gravatas de todas as
cualidades e brancas para casamento, grande sor-
ti memo de meias para-seahoras, ditas para homeos
a 30, superiores a 30693 e 40.
Um completo sortimento de chapeos de sol de
alpaca a 30, ditos de-seda a 50, 70, 10* e U*,
ditos francezes pora cabeca, grande sortimento
a 60.
Pecliinona admirare!.
Grande sortimento do chambres a 40990 e 59,
lences de cambraia para bomem a 20 a dozla, di-
tos de linbo a 40 o 0.
Grande sortimento de roupa para menteos e on-
tras muitas quadados que seria enfadoflbo men-
ciona-las.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez' picas lias
granadinas com flores de seda a 400 e 00 rs. o
covado, estio acabasdo-se, cambraia -presa para
loto. Porta largamnto a padaria (ranees*, a rna
da Imperatriz n. 82.
Paredes Porto
Receben pelo ultimo paquete espartrtes a pre-
guicoso por 3, -sio nhora e hornera a; ta, ricos cortes de cambraia
bordados de lOg a 7, por ter um toque de mofo,
esto se acabando,-na rna da Imperatrir a. 52, jun-
to a padaria franceza.
Paredes Porto
Vende nm completo sortimento de fazendas
brancas, come-sejam madapolio a 40500,50, 60-e
10a, pecas de algodao por barato preco, ehia fran-
ceza a 240, 290, 3G, 360 rs. o covado, precalias
mnito finas a 360,490 rs. o covado, chita ingleza
;200 e 240 rs. o covado. Ra da Imperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Fazendas.
Vende-se superior merino preto praprie para ca
pas do senhora vestidos a 20, lustrim da China
a 10800 o covado. fiua da Imperatnz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em sea estabelecimento tiras e-entremeios
"lordados, grande sortimento de corplnhos rica-
mente bordados a.30, 40 e 50. S o Paredes Por-
liO, ra da Imperatriz ao 52; porta larga junto a
padaria franceza.
apenas pelos precos que compram as casas ingle
zas, sendo com o dinheiro a' vista.
Pe chincha a 30OO e 35CO
AM MELPOMENES DO PAVAO.
Vendem-se bonitos cortes de melpomene para
vestidos de senhoras, sendo dos padroes mais mo-
dernos pelo baratsimo prego de 30000 cada ora.
Ditos de indiana, tendo oito e niela varas, pelo
baratissimo prego de 20500 rs.
Isto para acabar na loja do Pavao, roa da Im-
peratriz B. 60, de Gama & Silva.
As toa 1 lias de li lio da Pavao.
Vendem-sa superiores toalhat de linhos para
rosto pelo baratissimo prego de 70500 a dozia ou
a 640 cada urna.
Goardanapos de linho adamascado para meza a
20800 a dnzia ou a 240 rs. cada um.
Superior atoeihado de linho com oito palmos de
largura senda braaco e paido, e vende-se mais ba-
rato do que em ontro parte, na loja do Paveo na rna
da Imperatriz n. 60 de Gama Os corpinnos ae seda pretos do Pavao.
Vendea-se os mais ricos corpinnos de seda pre
tos,
cada nm : na loja do Pavao na rna da Iroperatri
n. 60, de Gama & Silva.
Os cortes de cambraia braceo bordados na,
loja do Pavao.
Vendem-se os mals ricos cortes de cambraia ri-1
ca mente bordados com barras e babados a 200 ca-
da um : na loja e armazem do Pavao na ra da
A SALSA PARILHA DE AYER
Especialmente efflcaz na cura daa molestias que tem sua orlgem
na escrfula, na Infcccio venrea, no uso
excesslvo do mereu*lo ou qnalqncr Impureza do sangue.
A molestia ou infeccjfo peculiar, conbecida pelo nome de escrfula, um dos ma-
les mais prevalientes e universaes que ha em toda a extensa lista das enfermidades que
atacara a nossa raga; disse um celebre oscriptor da medicina que- mais de urna trra
parte de todos aquelles que morrem antes da velhice s3o victimas, ou directa ou indirec-
tamente de escrfula; por isso s nao tuto destructiva, porm a principal causa de
muitas ontras enfermidades que n5o lbe s3o geralmente altrituidas.
urna cansa direela da tsica pulmonar, das molestias do figado, do estomago
e affecces do cerebro; entre seus numerosos symptomas acham-se os seguintes: falta
de appetite, o semblante plido e enchado; as vezes de urna alvura transparente e ontras
veres orado e amarellento irregular, fraqueza e mollera nos msculos ao redor da boc-
ea; digesto fraca e appettite, falta de energa; ventre enchado e evacuacTfo irregular;
quando o mal tem seu assento sobre os pulmoes urna cor azulada mostra-se em roda dos
olbos ; quando ataca os orgaos digestivos, oS olhos tornam-se avermelhados; o bali-
to ftido, a lingna carregada; dores de cabeca, tonteiras, etc. as pessoas dedisposi-
c3o-escrofulosa apparecem frequentonente. erupooes na pelle da cabega e outras partes
decorpo ; s5o predispostas s affecces dos pulmes, do figado, dos rins, dos org5os|f,^e7airV digestivos e uterinos. Portaoto, nao sao smeote aquelles que padecen das formas ul- j Reos Vestidos a 8$000 rs.
cerosas e tuberculosas da scrofula que necessttam de proteccao ontra os seus estragos; | pwbincha admirrrel.
todos aquelles em ujo sangue existe o virus latente deste terrivel flagello (e s vezes s o Pavao receben pelo ultimo vapor francex
'hereditario), esto expostos tambem a soffrer das enfermidades que elle causa, que sSo: Dm grande sortimento des mais ricos cortes de
A tirio, leeracoes de figado, do tomago e dos rins; erupcoes e enfermidades ffjg ^^SSSffSg^
eruptivas da cuts, rosa ou erys-pela, borbutbas, pstulas, nasetaas, tumores, rneuma, ba|e, e passeios, e veDdem-se pek baratissimo
carbnculos,, ulceras e cbagas, rheumaiisoio, dores nos ossos, as costas e na cabeca, | prego de ejOOOrs. cada om, na loja do Pavao na
debilidades fessminas, flores brancas causadas pela ulceracSo interior, e enfermedades
uterinas, hydropesia, indigesto, enfraqueoimento e debilidade geral.
Offereoemos a-estas pessoas um abrigo seguro e um antidoto effrcaz ootra esta
molestia e suas onsequencias na
SALSA PARRILHA DE AYER
que opera directamente sobre o sangue, purificando-o e expulsando delte a arrupeo e o
veneno da molestia; penetra todas as partes e todos osongos do corpo humano, livran-
do-os da sua aeco viciada e inspirando-lhes novo vigor. um alterante poderosissimo
para a reoovac5o do -sangne, e d ao o?po j enfraquecido pete doenca, forcas e ener-
gas renovadas como as da joventude.
E tambem o melher anty-syphilitico oonhecido
cura perMaientemetrre k peiores foreras de syphilis e as suas coosequenoias
Grande armazem e loja da
Arara.
Roa da Imperatriz d. 56.
Neste estabelecimeoto enconirarao sempre wn
completo sorumento de faiendas francezas, sms-
n I6S, k mB|em a nte do comprador,
se vende mais barato qne em outra Qualquer parte
Chitas da Arara a 60 a peca.
Vende-se pecas de chiUs decores eom 38 co-
- va.dosa,6>em "vado a 160 rs., riscadioho para
Pavao na rna da Iraperatrii n. 60 de Gama 4 SiJ- f*1?*3 de escravos a 1S0 rs. o covado : na ra da
Imperairit o. 56.
Grosdenaple preto para r quaresma a igQ0
Vende-se grosdenaple preto para vestidos a
100, 1#800, 2* e 2*500, moreantique preto na-
ra vestido a 3 e 2y00 o covado : na ra da lm-
peratnz n. 86.
Arara vende lazinha para luto a 300 rs.
Vende-se laazinba lisa para vestidos de lulo a
500 rs. o covado, cassas pretas a 320 o covado, al-
paca rela a 500, 60O e 800 o covado, bombaiioa
para vestidos a 10OO e J600 o covado : na ra
da Imperatriz loja da Arara n. 56.
AlgodSo avariado da Arara a 3$.
Vende-se pecas de algodo com pequeo toque
de avaria a 3*, ditas limpes a 4&500, 6& 7# e
# : na ra da Imperatriz loja da Arara n. 06.
Arara vende o psnno de linho a 640.
Vende-se panno de linbo para lentes e serou-
las a 640 e 700 a vara, cobertores de algodao a 12
e 1*400 : na ra da Imperitriz loja da Arara Da-
mero 66.
Cortes de casemira preta da Arara a 35500.
Vende-se cortes de casemira preta para caiga a
3*500, 4*, 5 e 6*, cortes de castores para calca
a i*, corles de colim a .1*180, cortes de ganga e
brim a 18400 e IJ600: na rna da Imptralriz nu-
mero 56.
Arara vende as saias a 3,5500,
Vende-se saias bordadas para senhoras a 3*500.
Vendem-se poupelinas muito finas sendo fazenda
muito moderna de quadrinhos e liza vendendo-se
pelos baratos precos de 400 e 500 rs. o covado na
loja do Pavio na ra da Imperatriz n. 60 de Gama
diSllv*. .
Cr4sdenaples preos do PaTSo.
Vendem-se superiores grosdenaples pretos pelos
baratissimos precos de 1*500, 1*600, 1$800 e 2*
o covado, sendo fazenda muo boa, s para aca-
bar : na loja e armazem do Pavao, ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Bramaute de linho do PaTSo.
Vende-se superior bramante de linho com 10
palmos de largura, preprios para lences, pelos
baratissimos precos de 2* e 2*600 a vara,
,no de'KoTo OnTScT barisS "&SB&tBfc *
"0,700 e 800 rs. a vira : na loja e ar- Ia* da 6f00. e .9*. ditos de barras de laa
precos de 640.
mazem do Pavio, ra da Imperatriz n. 60, de Ga
ma & Silva.
Canbraias lisas do Pato.
Vendem-se pecas ae cambraia lisa muito snpe-
fo^^MS^&M^Sto'l Jior, pelo barato precos.il|B e 3*500 pega
1 um : na- loja do Pavio na ra da Imperatriz dMas mu" fiD.as-a W- 7 e % Da'Ja e
armazem do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
PECHINCHA !
a 25000, para cairas, s Pavio.
Vendem se superiores cortes demeia casemira
com msela de seda a 2*, ditas Garibaldinas a
na ra da Imperatriz loja da Arara
25 o covado.
ra da Imperatriz n. 00 de Gama 'Silva.
Os chales pretos de renda de Pavio a 8000 rs.
Vendem-se os mais ricos chales prek s de renda
com qoatro pontas, senda mnito grandes pelo ba-
ratissimo preco de 8*.
Ditos de goepure a 15*, 18*, 20*, 25*.
Retondas de dito a 10*.
Manteletes de renda, lazenda muito superior a
15*000.
Capas e anmambarqnes de *;rosdeoepleB bor-
dado, fazenda wteiramente nova, por presos mais
baratos que em outra qoalquer parte.
Isto ba loja armazem do Pavao na roa da Im-
peratriz D.'60'de Gama & Silva.
Ose ha les do pavao a 2o o o c 23oo rs.
Vendem-se'Chales de merino -estampados a 9*
Ditos estampados de crepon 6*, 7*, e 8*000.
Ditos pretos bordados eom franja-de eda a 14*.
Na loja e-armazem do Pavao na ra da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
!Para luto vende o Pavao.
Setlm da China com 6 palmos de largura, fazen-
vestidos e roopas
para homens, sendo esta-nova fazenda em lustro e
-.S 6
^3 S Sxs
pcooi sr"-s m o o g ff
-1 un --Q.au g r.o 2 ^ ?*
alSfiltir!1
s-fiFFl til
< ~. ^
g If a
, -
Tasso Irmaos
Vendem na Rea armazem roa da
Amerin n. SS,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidoe em garrafas coa rolhas da
victo ea lindos fraseos.
VinhosUberes.
Santernes.
Chambertin.
HermiUge.
Borgonhe.
Champagne.
Moscatel.
Remo.
Berdeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
' Bren em barricas pequeas.
Cera em velas de lodos os tamanhos.
talas.
Mercarlo.
Na na do vigario n. 10, primero andar.
Vende-se nm eseravo para engenho,
de boa figura e mestre carreiro : a tratar
do Qoeimado o. 44.
crloulo
na rna
Queijss dt sertit
nparior qneijo do aartio : as rosan
Jfsdrt d Oeoe, armazem janto a if reja.
necessidade ha de informar o publico do inestimavel valor de um remedio que, como -e 2*500'eadam.
este, livFa o sangoe^desta corrupcSo-e arrebata a vi e ignomiittosa, porm inevitavel, seo mal n3o logo^cbmbatido com energa.
m um poderosissimo alterante para a renova?5o do sangue e para dar nova for-
ca ao corpo j enfrsquecido pela doenca.
"Sendo composto de productos vegetaes, esicmedicamento innocente eaomee-
mo teapo eflicaz, om facto de imraensa importancia para aquefits que o tottam ; por- sei'm dachina com 6 palmos
que moitos dos remedios alterantes dferecidos ao publico tem por bseomercurio oar-e ^jfagBJOTJRi
arsnico; e sendoassim, bem qoesvezes podem effectuar curas, comtudo deixam suas e motlo ^ q0aiidade, garantindeso nao near
victimas carrejadas de urna longa serie de males, muitas vezes peiordo-- ginaL A nica coma necessaria para-obler urna cura radical -fiecuircoai iuizo e cons- ** e*JHO a covado, asekn como-neete estabeleci-
atBoifi as (\MP* diooie as_aireceoesque acompanftsraoda rrasco. ; zen(ia wiwjswbo s*iam camsecbitas pretas,
NSo pretewismos promobjar, era queremos -que se infira que'esta composicio a jaas upadas e transparentes, prlneetas, aipa^s,
um remedio infaUivel para a cura de todos os padscimentos bwnanes:; infelizmente sarjas,c : na loja e-annazem do-Pavio na-run
escrfula e a sypbis s5o enfermidades rao satis oas suas.natsrezas, e srreigam-se 't3o da imperatriz n. 60,defama & siiv.
firmemente no systema, qoe murtas vezes evadem resistem aos remedios mais pode-' Os baoes do Pavio.
roses-que a scieacia humana pe*mtar para combate-las:-o que.damos que^) i JgSit%$^*^1ii
Extrajo oomposle de salsa parrilha de Ayer .li^^^rT^^^fT^um^
e a slhor preparado ate hoje deseoberta para estas e outras .molestias anlogas, que I na laja*, Pavo na roa da imperatriz. n. 60, de
urna combinado dos alterantes mais effic.azes conhecidos, e que-esta cetatNASfi rear*ido Gama. silva,
regalada por longas e laboriosas experiencias, e finalmente que temes conseienciadeof-
ferecsr ao publiclo melhor resultaste que possivei produz:, da intelligencia pericia
medica dos nossos lempos.
Este remedio deve ser tomado com systema. e regularktde, e nao com abia&mo,
pois- um remedio- s nao bebida.
Quando as-molestias do figado n5o tem sua origem na. escrofuta, o reatedio
naais.proprio as,pilulas catharticas de Ayer, que-so efficazeena coradamolestinvque
m.por causa um desarranjo dos rg5os digestivos. Ped a salsa parrilha de Ayer e
nSo-aseitai outra preparaco.
Pernambaco, ra Nova n.-Ifl, pharmaciafrancezadeiF. MaurerdC.
vnde-s:
Cambr-aias de forro a i)J60O-e 25 na loja
do Vendem-se pecas Vcambraiadeorro com no-
ve varas cada peca, pelos baratissimos precos de
l*600eJ* : na loja-e armazem do Pavo na roa
da Imperatriz o. 60,4e Gama & Silva.
Gs cortasdos doPavo.
Vendem-se superiores cortinados adamascados
para canas pelo baratissimo preco 4e i* cada pac,
ditos muito finos rtoareeate bordados para camas
ou janolias a 15*, 20-e 25* o par.: na loja e ar-
mazem do Pavo na roa da Imperatriz n. 60, ne
Gama. & Silva.
Paaao preto a 3-i na loja-do Pavao.
Vende-se panno preto. fazenda-moito boa,.pelo
barato preco de 3* o covado, dito muito fino a
3*500, a*, o* e 6*, assim como casimira preta de
\ a^uazem e i. Ramo e Silva & Cierno, -a rna de> ^U*>-]***&J!P'*g*+l&SS*l*t Da raada
11, enstnatememiv, ossegnanitcs arillos.
reethem por rmomnenda propria de
u.
MEW-YORK:
Legitima salsa .parrilha de Brlstol preparada por Lanman dttemp.
Verdad eir agua Florida, preparada pelos mes naos.
^Ga* em latas de cinco galSes, o mais purificado que se pode desejar da acredi-
tada marca F.W. D. & Relegios perfeitos reguladores, com corda de quatro a oito das, dos afamados fa-
bricantes E. N. Welch.
phia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agullias para as mesmas.
Breu em baruca* grandes e pequeas.
Vende-se tombem:
BORDEAD*
1.a qulihie.
St. Estepite.
St. Julien.
C. Margaux.
G. Lafitte.
Medoc.
PORTO
Ia qialidade,
Principe Real.
Pedro V.
Maria Pa.
Prioceza D. Isabel.
Vctor Emmapnel.
Duque.
Malvazia.
Vinbo fino do Porto em barrs de 5/, 10/ e 20/.
Superior vinbo do Rheno.
Cera de Lisboa em velas e em grnme.
Pechincha adniravel
Lazinbas de quadrinhos qoe parece seda a 240
re. o covado, urna grande pechincha, est se aca-
bando : na loja n. 52, armazem da pona larga de
Paredes Porto.
Pecbiucha
Vende-se a taberna da ra da Guia n. 36 pro-
prio para principiante, e o motivo se dir ao com-
prador.
Oh ajae bella plaga 111
Cbegon aftnai a travessa do Qoeimado n. 1, o
verdadeiro vinbo verde de Bastos vende-se per
6*500 a caixa com 12 garrafas ou 640 rs. a gar-
rafa, a elle que muito fresco e propro para a
estadio.
A ajenia branca.
A ra do Queimado numero 8.
Acaba de recebar luvas de pellica de toda as
cores inclusive preta.__________________,,.
Vendem-se garrafas botija* vada* lava
das: m roa da Soledad* n. 38.
avariado.
Francex barrica 5*000
Portlandidem 8*500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Portland idem 11*000
No armazem d* Tasso Imaos caes doJApolio.
Fazendas para a quaresma.
No armazem da porta larga, rna da Imperatriz,
' grosdenaple preto a 1*400, 1*600, 1*800, 2*.
12*500, moreantique preto de diversa* qoalidades,
os mais ricos chales de renda pretos, e retondass
1 com mulla roda, fazenda da ultima moda no mer-
cado : de armazem da porta larga a. 52, oa ra
da Imperatriz.
Gomma de milho branco
americana,
Vende-se empacles de 1|2 libra : 00 armazem
e Jos Fernando* Lima roa Nova n. 3.
Imperatr n. 60, de Gama & Silva.
Veadem-e urna grande e variado sedimento de
espartilbos dos mais bea -feitos qoe tem ;vindo ao
mercado, sendo de todos os tamanbos, vendendo-se
por um preso muito raaoavel : isto na loja do Pa-
vo na ra da Imperatriz n. 60, de -Gama & Silva.
Aa saaa bordada* do pavo.
Vendem-se saias bordadas sendo fazenda muito
boa, sendo ticamente bordadas e com meita roda
vendendo-se pelos baratos precos de 6* OS e 10*
-seis cada orna na loja do Pavao na ra da empera-
triz n. 60 de Cama & Silva.
Bretn lias de rato 41 3,sO0Ofi
Vendem-se pecas de bretaoha de rolo eom 10
varas cada peca, pelo baratissimo preco de 3* :
na loja e armazem do Pavio, roa da Imperatriz n.
0, -de Gama & Silva.
6ama k Silva
PecMneha grande.
Os madapoibes de Pav2o.
Vende-se soperieres pecas madapolio. sonda
muito-largo, e muito encorpado tendo 24 jareas
cada peeaApelo baratissimo preco de 8* o *000,:
ditos a-6*600 e 7*,< boa pechineha., e vende-se
na loja e armazem do Pavo, rna da tmneratriz n.
a60 de Gama & Silva.
Caxlaalraa da escoela.
Wa loja da Pavao
Chegou esta nova fasenda com o nome de ca-
xemiras da escocia sendo muito enoorpaa pro-
pria para calsac, e coleles, e vende-se pele baratis-
simo preco de 2*800 rs. o corte ou 1&600 rs. o co-
vado, pechincha por que tem duas larguras, isto
s ni loja e armazem do Pavio, roa da Imperatriz
n. 60 de Gama & Silva.
Rompa felfa.
Na loja do Pavio
Vende-se neste estabelecimento aro grande sor-
timento de roupas, tanto de panno como cazemiras,
e brins e pelos baraiissimos precos como sejam
calcas de eazemira preta a 6* 7* e 8*000 res, pa-
letots de panno preto saceos a 6* 8* e 12*000 rs.
ditos sobrecasacos de panno flnissimo a 12* 18* e
25*000 res, e outros moitos artigos que serla en-
fadonbos aqu relata-los; s na loja e armazem do
Pavao rna da Imperatriz n. 60 de Gama i Silva.
Loja do Pavio
mudes pechinchas.
Sedinka a liOO rs. o cevado
Sedinhas a 500 rs.
Sedinbas a 300 rs.
2*800, ditas escuras a 2*800, ou a 1*600 o cova-
do : na loja e armazem do Pavao, ra da Impera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
PENTEADORES
ou roupoes de cambraia bordados preprios
para as senhoras vestirem de manba.
Cbegon esta novidade paia a loja do Pavo,
muito lindos e do melbor gosto at hoje, por pre-
cos mnito razoavels : na loja do Pavo, ra da
Imperalrlz n. 60, de Gama & Silva.
Chitas roas
a 6^000 reis a peca
S na loja soPav5o
Se vendem pecas de chitas rozas inglezas, sendo
cores tizas tendo 38 covados cada urna pega pelo
baratissimo prego de 6*G00 reis, a retaibo a 160
rs. o aovado, ditas escoras e claras a 200 rs. o co-
vado, l< jja do Pavao ra da Imperatriz n. 60 de Ga-
ma A Silva, Gama & Silva.
Novidades do PavSo
OU PECHINCHA ADMIRAVEL
Escossezas a 3*200
Cegararo os mais lindos cortes de escossezas,
proprios para vestidos, sendo fazenda inteiramenie
nova no mercado; e vende se a 3*200 o corte ou
360 rs. o covado na loja e armazem do Pavao, roa
da Imperatriz, n. 60, de Gama & Silva|
Cassas franeezas a 240 rs. e covado.
Vendem-se bonitas cassas franeezas de eores fi-
las pelo baratissimo preco de 240 o covado.
Ditas a 280, 320 e 300.
S na loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
'Gama & Silva.
Grosdenaple preto a 1$600.
E' grande pechincha! I
Vende-se grosdenaple. preto, sendo mnito encor-
pado e de boa largura, pelo baratissimo prego de
1*600 o covado : na ra da Imperatriz n. 60.
Os cacoinez do PavSo.
Vendem-se bonitos rachinez de laa ou agazalhos
para cabeca pelo baratissimo prego de 3*000, s
na loja do Pavo, na ra da Imperatriz n. 60.
PARU QJ \RESM4
PECHTOCHA ADMIRAVEL.
firosdeopie preto a 1#600
Vende-se superior grosdenaple preto, fazenda
muito encorpada.,pelo baratissimo prego de 1*600
o covado, sendo fazenda que val multo mais di-
nheiro : na loja e armazem do Pavo na rna da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
MANTAS PARA O PESCOCO
a i*, s o Pavao.
Vendem-se bonitas mantas para o pescogo, pelo
barato prego de I* : na loja do Pavao na rna da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Hadapores a 3,590 rs. a pessa.
S na loja do Pavao.
Vende-se pegas de madapolo fino com 12 jar-
das, pelo barato prego de 3*500 e 4*000.
Grande pechincha.
Li asn has a 240 o covado
Vende-se bonitas lasinhas com os mals lindos
-(ostos escocezes a 240 rs. o covado; na loja do Pa-
vo na roa da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva,
Chales de renda.
Na loja do Pavao.
Reeeberam-se os mais lindos chales pretos de
Feoda, assim como as mais modernas e compridas
ratondes, e manteletes da mesma lazenda, e vende-
se mais barato que em ontra qualquer parte: na
loja e ajmazem do Pavo na roa da Imperatriz n.
66.de Gama & Silva.
Castor a 3(0 rs. 9 covado.
Para caJcas.
Veadem-se superiores casiores muito encorpados
padroes esenros pelo barato prego de 320 rs. o co-
vado, servlndo esta fazenda tambem para escravos
por ser de mona doraco; na loja e armazem do
Pavo ruada Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Chapeos para meninas a 6,000.
S na loja do Pavio.
Se vendem os mais bonitos e mais bem enferta
a 6* e 8*
n. 56.
Panno preto da Arara a
Vende-se panno preto para caigas, paletots e
colletes a 2*, 2*500, 3*, 4* e 5*. casemira preta
muito fina a 2*, 2*500 e 3*200 o covado : na ra
da Imperatriz n. 56.
Arara vende os guardanapos a 2*800 a
duzia.
Vende-se guardaoapos para mesa a 2*800 a du-
zia e 240 cada um : na ra da Imperatriz loja da
Arara n. 56.
Arara vende as chitas a 160 rs.
Vende-se chitas escuras de ccres Oses, a 160,
200 e 240 o covado, ditas franeezas a 280, 320 e
400 o covado, cassas finas a 280, 320 e 360 o co-
vado : na ra da Imperairiz loja da Arara n. 56.
.Madapolo enfettado a de 12 jardas.
Vende-se pegas ee madapolo enfestado de 12
jardas a 4* e 4*500, dito com toque de avaria de
24 jardas a 4*, 5*, 6*, 7*, 8*. 9* e 10* : na ra
da Imi'ftraiiiz loja e armazem da Arara n. 56.
Arara vende os vestidos a Maria Pia a 5*.
Vende-se vestidos de cassa com baaras a Maria
Pia a 5*, ditos de laa a 6* : na roa da Impera-
triz loja e armazem da Arara o. 56.
Chales da rara a 8 de fil.
Vende-se cbales de fil a 8*, retondas a 10#,
chale de fil de seda a 14* e 18*, chales de me-
rino estampados a 2*, 2*500, 1* e 5* : na ra da
Imperatriz loja da Arara n. 56.
Laa de barrigudao que de melhor ha para
encher travesselros : vende se na ra da Madre
de Deus, no armazemjunto a' igreja.
Quem duvidar vento ver.
Moreantique superior a 2*800, grosdenaple su-
perior a 2*, dito mnito largo a 1*280, cbales ren-
dado muito grandes a 7*, retondas novos desenbes
a 8*, corles de cambraias riquissimos gostos a im-
peratriz Eugenia a 5*500, ditos de laa a Mara
Pia por 6*, cobertas de chita da Persia a 2*200,
chitas inglezas a 6* a pega ou 160 rs. o covado
para acabar : s na ra do Queimado n 17, jnme
a botica.________
tara encrespar.
Tesouras ,*e todas as grossuras para encrespar
babados: vendem se na ra do Queimado loja de
Azevedo & Irmo.
Vende-se urna perfeita mucamba, 2 lindu?
mulecas, 1 bonito moleque, 1 eseravo para campo
idades 13 a 22 annos : na travessa do Carmo lu-
mero 1. _______________________________
Vende-se um bonito cavallo propro
para sella ou cabriolet : na cocheira
do Sr. Duarte Pereira, ra do Cala
bouce Velbo o. 20. Igualmente coro-
pra-se um cavallo de bons andares.
, GAZ KEKOZENE.
Tem para vender em latas Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz
numero 1.
vbaaBan^,
Vende-se superior potassa
lo armazem n. 36.
na ra do Apoi-

Escravos fgidos
150$ de gratificado.
Fngio no dia 21 de margo do anno prximo
passado, da casa de seu senbor, o eseravo cabra
escuro, de nome Benedicto, com idade de 25 a H
annos, levou vestido caiga de algodo de listra,
camisa de algodo da trra, chapeo de couro de
abas largas; tinba cortado cabello a escovinba,
altura regular, ebeio do corpo, olhos pretos e muflo
vivos*, nariz e boca regulares, mnito pouca barba
no queizo e um pequeo hosso,- todos os dentes,
ps regulares, etc., etc. Foi comprado naqui ile
mesmo dia 9 ou 10, ao Sr. Jos Antonio Borges,
como procurador do Sr. Andr Alves de Paiva,
morador na cidade de Souza, para onde fugio o
referido eseravo, segundo aviso que lemoi. do refe-
rido Sr. Paiva, e alli anda refogiando-se algnmas
vezes para a serra denominada Jos Lniz. Roga-
mos portaoto a todas as autoridades policiaes e aos
senhores capitaes de campo, a captura do dito
eseravo, e remeile-lo a casa de nossa residenola
a rna do Imperador n. 83 segundo andar, e por
cojo trabalbo gratificaremos com a quantia sn-
pra.
Recife, 28 de fevereiro de 1866.
Abreu & Veras.
Ausenteu-se da casa do abaizo assignado, desde
odia 12 de fevereiro passado a roalafa sua escra-
dos ehaposlnhos de palba da Italia, proprios para, va por nome Luiza, de idade 30 annos, pouco mais
Vende-se na loja do Pavo, nm grande sortimen-
to de sedinbas listrada* com as mais bonitas cores,
sendo os padrds mais novos que tem vindo aa mer-
cado, e vende-se pelo paratisslmo proco de cinco
tosios o covado, sendo fasenda que valen mnito
dinheiro, e. grande pechincha por se ter
comprado orna grande ponida desia fasenda, na
loja e armazem de fasenda do Pavao, roa da Im-
peratriz n. 60 de
meninas, pelo baratissntto prego de6*000; na loja
e armaiem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
Para a quaresma.
Vende o Pavo.
Superior grosdenaple prlo a 1*600.1*800 e 2*,
e oatro muito largo a 2*800, 3* e 3$200, e o supe-
rior moire-antiqoe a 2*800 e 3*, seda preta lavra-
da a |f e 1*809, e seilm preto a 3*300; na toja
do Pavo roa da Impera trie n. 60.
Cortes de vestidos.
Pretos a 30*000.
Vendem-se cortes de vestidos pretos bordado a
velado pelo barato prego de 30*, para acabar; na
loja do Pavio n. 60 de Gama & Silva.
Lasinhas matisadas a 320 rs.
Vendem-se as mais lindas lasinhas matisadas
com os mais bonitos de-enhos, pelo barato prego de
320 rs. o covado; na loja do Pavo a rna da Im-
peratriz n. 60 de Gama & Silva.
Vendem-^e
machinas americanas de serrote para desearogar
alodao : na rna da Senzala .\ova n. 42. -
BONITA PECHINCHA
Florite de seda para vestidos a 720 rs. o covado,
cortes de laa com 15 covados um 3*500, lencos
de cambraia de cor para meninos e meninas, da-
zia 1*200, cbales de linho Anos a 7JI, 8*, l*e
18*, retondas de linbo tinas, ultima moda a 8* e
ou menos, a qual tem os signaes segnintes : esta-
tura regular, bem fallante, leven vestido on roupao
a domin, cor escara, om pouco curto por nao ser
delia, cuja escrava tem sobre o labio superior urna
cicatriz da lado esquerdo, costuma quando foge
ratitular-se forra e alagarse : portante, eu abaixo
assignado, rogo s pessoas qne della sooberett -ou
trazerem me a' roa da Gllela do Recife n. 31, ou
ao Bairros Baixos n. 14, serio bem recompensadas.
____________Marcos de Almeida Lima.
Ausentou-se da casa de Feliciano Jos Go-
mes o seu eseravo crloulo de nome Felippe, esta-
tura regnlar e picado no resto de signaes de be-
xigastendo sabido do logar da Boa-Viagem sab-
bado a tarde 10 do correte mez e foi visto ero 15
no engenho Camassan, d'onde se ausentou no
mesmo dia : quem o pegar e levar a sea dono na
rta do Apollo n. 36, ser generosamente recom-
pensado.
100* de graficaco.
Alada se acba ausente desde ontubro passado a
escrava Luiza, cabocla, de idade 22 annos, estatura
regular, com falta de dentes, sabio com cabelle
apparado, mas de suppor que o deixasse cresear
pira amarrar; esla escrava veio do Rio Grande do
Norte, onde a comprou o Sr. capillo Lobato, e do
poder deste senbor fez diversas rugidas, sendo eo-
lio capturada no Barre, Gamrabo Novo, e outros
lugares prximos da cidade, iotialando-se forra :
quem a levar a roa do Appollo n. 30 armazem,
recebera a gratificarloi cima de 100*.
Desde 12 do crreme mes de marco que es-
ta fgido o pardo Sebastio de 18 annos, alto, ca-
bellos carapinhos e ruivos, olhos castanhos, setn
barba, nariz chato, coro todos o* dente*, orethas
O*!grosdena"ple" encouragad'o, covado 1*800 e 2*. j pequeas, tem a marca de um talho sobre o lano
dito com duas larguras, covado 2*800 e 3*. e oa- superior, trajava caiga de brim e camisa |nalfo-
tras muitas fazendas proprlas para a
aa roa do Queimado ns. 43 e 45, lojas
amarello, na eiqoiaa que volta para
quaresma
pintadas de
a coBgre-
djo branco : quem o pegar Ieve-o as Qneo JtaAtaJ
etqnina do becoodoPeixoto defronte da matrlld
s. Jos n. 152, qne sera' recoirteosado ueaemai
en te,

-,-
i


8

Diarlo de rerttibtfcft Aeiia lelra ts ele Har? d J86.
..< i>rm-
LTITERATRA.
NA PRAIA.
Ree*rdaees e dezembro
de 1865.
AO MEO ESPECIAL AMIGO T. F. DA S. C.
V
toargla na natureza, e o sino da igreja toeoo o A*- j O banbo ao Jaguaribe, pela manhaa sempre
Iu, sendo correspondido por orna salva de bom- excellente; a agua convida, e a frescor attahe;
bas. | se ootra estrada fosse a da cidade ao rio, s do rio
Estava cbegada urna das mais liadas noites do praia, Tambad havla andar de faee, e da babi
raez, que cora tanta injostiga, cantn Tbomaz Ri- Untes da cidade nao soffreriam tanto calor: mais
beiro, e que nos parodiando, diremos :
Dezembro neo. de verdaza, e flores,
Coros de ares, de msica e de amores.
VI
'?>
Quando sabimos -da festa, vimos alguns mocos Antes que a noite langasse o seo veo de sombras
mais, que ebegaram da cidade, e que apezar do sol na pnii> ja os praleiros Unham acendido as foguei-
de fogo que tana, nao daixavam de, como impro- ras> qQe davao uma luz yiya> e 0 sjn0 CDaroTa 0
visados/ocfcei, correr nos pobres cavallos, negros p0T0 para a |a(jainDa-
de suar e de poelra.
Verdadeiros Narcisos e e Lovelaces, elles Unham
vindo a Tamba, nao para admirar a prala, e oem
para gosar do bello cu, qoe sereno e transparente
pareca diier: boje domingo, festeja-sea Vlrgem,
Comegaram ento as retiradas, e Tamba (icaria
completamente solitaria se nao fosse o acto reli-
gioso.
Com pooco a Igreja comecoo a eneber-se das fa-
milias dos praieiros e de doas ou tres da cidade. A
pois bem, o cea regosija-se a torra exulte; em com- msica principiou o Kirie, o sacardote iocensava o
mom baja uma festa no cu e entra na trra. f altar, que entre os vapores do incens resplandeca
Ellestinham vindo a.trabidos pela belleza das com lui das vellase o ornato da arinao.
nossas Gregas, e desejosos de lembrarem a pecha | Igreja de Santo Antomo, pode occopar om es-
de Bayard e da cavallaria, qieriam improvisar tor-, Paco fl8 lt>"t6ao de sessea-ta palmos de eomprido
neios: e mais de ora quando, via a soa bella qoe *>>"> nos vinte cinco de largo : esta multo arntt-
se desviava dos seus olhares,
baixinho como Dir-
cen, dizia :
Eo nao son Marilia algom vaqoeiro
Qoe viva de guardar alheio gadu.
Outros porm, se mais fellzes, colbiam ora sorri-
so, om olbar ora s5 gesto, como Teixeira de Mello,
exclamaram :
Encbeste o llvro doarado *
ua mlnba existencia ioteira,
J nao caminho isolado
Como por trra estrangelra.
E' sempre assim; a mocidade nao dorme; de to-
do ella faz am passatempo, de todo ella faz um
brioquedo : amas vezee.nbnagada nos prazeres
materiaes, ella aniquila-se e desappareee como o
p : ootra3 vetes eogolpbada as poras pbanta-
sias da imaginaglo,! ella elevase at o sol, como
o cndor, encara a elicidade; e desses condores,
que se gera mais de om Tasso e mais de ama Ar-
mida, mais de um Byron e mais de orna Guiccioli-
Avante mocidade briosa ; em quanto a pureza
dos vossos sentimenios nao degenerar na voluptuo-
sidade, nao recueis-. lembrai-vos que pela pureza
da ntengo, a Italia teve o seo Tasso e o sea Pe-
irarcba, Portugal o seu Camoes.o Brasil o seu Dir-
ceu e a Franca o seo Lamartine imiiai ao amante
da irmaa do daqoe de Ferrara, aode Catharina de
Athayde, ao da Marilia e ao de Jalla, e vossos no-
mes serlo gravados em letras de ouro as brilhan-
tes paginas da historia potica.
Le monde marche, diz um vulto eminente do se-
cuto, marchemos com elle para a verdadeira elici-
dade : o passado dos seculos, o futuro de Dens,
o presente nosso : aproveitemo-lo, e como Horacio
dizia: nimium crdula, postero, nao confiemos no
dia da manhaa.
Palavra de honra, que somos o mais possivel Ini-
ratgos do vioho, e qaando o vemos -o aborrecemos
o nao dizeraos, como a caocao popular que,
Todo o rapaz que travesso;
Mas que nao sabe beber
E' indigno do nome
Que s Baccbo fez nascer.
E tao inimigos somos do tai seohor, que nio acei-
tamos o convite que nos fez o amigo Pessoa, para
um janttr socculeoio, s para nao vermos-lhe a ru-
bicunda cor.
Ratiramo-nos para a casinha do compadre Hora-
aonde jamamos soffrivelmente, e descaogamos um
pouco apreciando a fumaca do vareta, que em es-
piraes suba al a palba da casad-
la era bem tardinba, quando sabimos: lauca-
rnos um golpe de vista sobre a praia, estava mag-
nifica : o cea era todo aznl, o mar tao calmo e ver-
de, os coqueiros e arvoredos tao quietos, o sabia
bem ao longe no oitiseiro cantava om romance tao
raetodioso, o sol se pondo doorava o cume das ma-
las, a brisa apenas soprava e as alvas velas de ama
galera se discorllnarara na extremidade do hori-
soote; a natureza era toda om sublime poema, e
sem medo de errar se podia dizer, como A. de
Lima:
A rosa anda em botao nao 13o bella,
Nem ludo que o cu produz tem mais encantos.
Nesse monelo, o cu, a trra, a tarde e o povo
parciam se haver associado para abrilhantar a
festa; aqu, era um grupo dessas mocas encantado-
ras que s o cu Parahybaoo sabe crear, e diante
das quaes nada sao as Ophelias e Desdemondas de
Shackspeare: all um grupo de genlis praieiras,
sem gosto nem perfeigo nos atavos; mas qne ape-
zar da simplieldade do trajo, excediam muito era
belleza a fllha do pescador de Margelina. Aqui, era
nm grupo de rapazes da cidade, cantando e tocan-
do, unindo as suas harmooias cora as da brisa da
tardinha, ali era uma multido de pescadores brin-
cando ufanos e fallando ufanos da sua festa,
Quanta poesa, quanto enlevo nesse da, em ama
pequea praia, toda cheia de vida e animo, e quera
a olhando, nao dizia nessa occaslao, como Goncal-
ves Das:
Em mole seda as gragas nao escondes.
Nao cioges d'ouro a fronte que descangas
Na base da montanha ;
E's bella como a vlrgem das florestas
Que no sepulcbro das aguas se contempla
Firmada em tronco annoso.
Poaco a pouco o sol foi desapparecendo por de-
traz das matas, o checheo e o sabia cantara m a
sua ultima solfa, uma luz dobia illomioou a prala,
os passaros eantaram todos, a brisa suspenden o
seu sopro, bandos de negros alcatrazes voltovam da
sua viagera qaotidiana, boove uma especie de le-
ada : nao queremos culpar alguem pelo abandono
em que ella se acba; mas o certa qoe para a ha-
bi laclo da Divindade, nenbum trabaIho se deve
poupar; por tanto sao indisculpavels aqnelles que
sendo os primeiros que devem zilar a casa do Se-
nbor, a abandonam.
A msica da ladainba qne a orebestra do Sr. Pe-
dro possue, magnifica, tem orna composicao tao
melodiosa que nao se perde ama s nota; am
verdadeiro I.ymno ofleriado a mu de Deas, com-
posicao tao melodiosa, s encontramos na Luca de
Donezetti, nessse composto de harmonas sublimes,
qoe s om tal maestro prodozlo; a ladainba porm
no duelo, Mater Christi, toca ao sublime.
Por tanto, nada havia na igreja que nao fosse
bello: a msica, o canto, o ornamento, as luzes, o
insenso e o recotiniento dos fiis.
Finalmente, o sacerdote enloon a in concepcin*
(ua Virgo, eslava tndo acacado.
O povo comecou a retirar-se da igreja, e os ha-
bitantes da capital retiram-se para a cidade.
Eram quasi dez boras; as foguelras se extingniam
pouco a pouco, ponco a pouco a Igroja ficou diser-
ta, o paleo de Santo Antonio ficou solitario, nem
ama pessoa; Tamba tinba um silencio de cemi
terio, que s .era interrompido pelos choros do
mar.
Ento olhamos para o co : estava tao poro I
Os sete estrellos brilhavam como diamantes, a bri-
sa chorava de saudades por entre as folbas da gy-
tlrana, o grillo chllrava entre as pedras da igreja.
o mocho sol tava de momentos em momentos agu-
dos pos, os morcgos batiam as extridentes e fon-
fas a/as. Tamba dorma, e com elle os seus ha-
bitantes.
Cahimos das illuses na realidade : a animago
de que Tamba estava revestido, era to epheme-
ra como o amor de uma mulber de baile : acabou-
se ludo no espago de nm s da, a sua vida foi fo
carta como os seus prazeres. Entao com a alma
opprimida de pesares, mormurei como A. de Aze-
vedo.
Accordei da illusao a sos.
Morreado estoo na mocidade.
Acabruohado pela trlstesa que deixa na alma as
sceuas vivas do prazer e da alegra, procuramos a
casa do compadre, e triste repetmos o verso de C
de Abreu :
uma coroa pois a nossa cmara municipal.
O resto do dii, para matirmos o cynismo, fomos
ler o Paraso de Milton, nada diremos sobre a
obra, e apenas exclamaremos, se Milton ceg pro.
duslo om Paraiso, o que nao piodoziria se nvesse
vista?
O resto do dia, passamos cada vez mais inspi-
dos ; nenhom logar nos acomroodava ; urnas vezes
deitavamos-nos, ootras sabamos com todo o rigor
do sol, e iamos al a praia : sempre o mesmo ma-
rasmo ; nao podemos negar que vamos; mar, on-
das, espumas, arvores, co, sol, flores, passaros e
maltas; mas o mar era to triste, as ondas tao
queixosas, as espumas tao indolentes, as arvores
to melancbolicas, o co tao mysterioso, o sol tao
ardenle, as flores to marchas, os passaros to
mudos e as maltas tio sombras, que nao podemos
delxar de lembrar-ns do segrales versos 4e A.
Colmbra:
Vago errante e solitario *
A carpir o mea fadario
depois de esperar-
Eram sete horas,
4) fondlder, o maestro Papi, um tjpo digno al
antlga escola florentina, allomira doeo alam-
padas diante de am cruclfixo collocado janto cal-
deira.
No momento decisivo, mandn ajoelhar todos os
sens discpulos e eotoarem uma oragao.
A operago teve um xito maravllhoso.
Organsoo-se nltimamente, em Tarn, por ini-
ciativa da Gazetla del Poplo, ama associago
com o louvavel Ora de vir em auxilio do governo
d'Italia, por mel de nma vasta subscripgio na-
cional.
Este movimento patritico qne sanara, se rea-
lisasse, todos os males de que a Italia boje padece,
e qne consolidarla mais ama vez a sna anidado
de sentimenios, foi acolbido, diz a Correspondencia
italiana, por calorosas adbesoes, e assevera-se qoe
o re Vctor Emmanuel o approvou, expressando-se
em termos qoe bonram ao mesmo tempo o paiz e
o seo soberano.
Vivendo aqui desterrado.
Felizmente a noite ebegou,
mos com impaciencia as beras.
qaando voltamos para a cidade : a noite estava
bella, o cruzeiro do snl e o sfgao ergoiam-se do
mar, e as estrellas brilhavam como astros dos nos-
sos cos, ou como dizia M. de Paiva :
Ob astros lozentes dos cos brasileiros
Errantes luzeiros de mago esplendor.
Chegamos a cidade : tudo era escindi, ella
pareca a am cerntecio phantastico aonde erraml
sylphos e duendes; apenas ama oa outra luz, ama
oa outra pessoa, silencio completo: aqui Dio se
ouvia nem o rugir do mar, nem o soprar do ven-
to. Todo era silencio e irevas. O secular relogio
de S. Francisco dea nove montonas badalladas
que repercutirn) no espago, tristes como os ais
do agonisanle. Reliramo nos para casa, saudosos
do domingo que passamos em Tamba, e para
epitbapbio dessa lembranga e saudade eserevemos
as nossas recordagoes, estes versos do Dr. F.
Doria:

Deixa que neste retiro
Tradusa-te n'um suspiro
Ideas celesiiaes.
Parahyba, 20 de fevereiro de 1866.
/. C. C.
Nao sei por que minha alma triste.
O caso que oa fosse efleto do disprazer, oa
do cansasso, dormimos, e dormimos bem.
vn
O Tamba da segunda era.ja nao ha o Tamba
do domingo : boje o mesmo qoadro na nalureza;
porm mais tristeza na trra : o dia desponton se-
reno e bello, o mar cor de esmeralda era.alteado
por urna porgao de jangadas, cujas velas alvas
molhadas d'agua salgada, estavam donradas com o
reflexo do sol.
Em a natureza tanta bellesa, na trra tanta tris
teza. Os passaros cantavaro, o vento soprava, o
mar rugava-se, as flores abriam ; mas na ttrra os
horneas eram raros, as malberes trabalhavam, o
sino estava mudo, a igreja estava erma.
Fomos at o Jaguarybe, comparando a raerte de
hoje com a vida de bonlem, o silencio de huje o o
bulicio de hontem, a animago de bonlem e o oc-
cio de hoje -, e a nos mesmos applicavamos os
dous seguintes versos de C de Abreu.
Minb'alma o batel prendido a margem.
Sem leme em ocelo vil.
- Da praia al ao rio, ba pela estrada uma porgao
de arbustos qoe dio flores delicadas e muito ebei-
rosns; flores inteiramente dignas de ocenpar um
jaiUim, entre ellas destingue se um jasmim muito
delicado pelo cheiro, pela cor, e pelo mimo das
sellas mas que se acbam abanaonados, vegetan-
do s ajotadas pela natareza ; por que as liadas
flores tiveram o deleito de ser brasileiras, e do nio
ter vindo da Europa, frica ou Azia : fomos co-
Ihendo um lindo bouquet, e a proporglo qne o co-
Ihiamos, recitavamos a linda poesa de Schiller.
Filhas do ardente sol
Flores do campo e do prado.
Gastamos muito das flores, todas as vezes que
as encontramos nao podemos deixar de as contem-
plar, examnar-lhes as formas, a aspirar-Ibes o
aroma, e pergontar-lhes como o distiacto poeta
Parabybano, de saudosa memoria, M. de Paiva :
Oh flores gentis dos campos singellas
Quem vos fez to bellas com porte gentil ?
OH POOCO DE TODO.
O Moniteur du soir, jomar official do governo
francez, publica uma importante noticia.
O governo austraco acaba de restabeleeer es-
pontneamente as relagdes commerciaes entre a
Austria e a Italia.
J no armo passado, as autoridades locaes dos
Estados Venezianos haviam feito propostas o'este
sentido ; tralava se entao smenle da fronteira
lombarda; e as provincias italianas annexadas de-
pois do tratado de Zurich, eram excluida d'este
convenio.
O gabinete de Florenga repellio uma proposta
qoe jolgava incompativel com a sua dignidade;
mas, tendo a Austria renovado as suas tentativas,
por intermedio da Franga, e abandonando ella a
idea d'uma distiifcgo entre as differentefe provin-
cias do rei Vctor Emmannel, o governo1 Italiano
emenden qoe nao devia oppr obstculos:
j
Sem aguardar a seguranga formal da reciprocl-
dade, o gabinete de Vienna nao he-iiou desde logo
em tomar a iniciativa d'uma declaraco destinada
a regalar este assumpto na parte que Ihe diz res-
peito.
a deliberado tomada em conseibo de ministros,
com a annaencia do imperador, declara qoe con-
cede o tratamento da naci mais favorecida, esti-
pulado a favor do Piemonte pelo tratado de 1851,
I todos os estados do rei Vctor Emmanuel, sem
reserva, nem distinego de origem.
Sao do Sr. Carneiro Vilella estas poesas :
o Linio.
Que florinha sera aquella
Queali vejo balougar-se?
E para a correte bella,
Beijaodo-a j,debrugar-se ?
E" um I y rio,rouxo lyrio
Que na cor traz o martyrio
Qne elle tem no coragio *,
Sempre mudo, sempre triste, ,
Naquelle clice existe
Os ardores de um valgo.
Debrogado sobre as aguas,
Que repeiem seos lamentos,
De sen peito as croas maguas
Conta s nnvens,conta aos ventos.
Sempre triste, sempre bello
De outras flores nio tem zelo,
Nao tem zelos do loar;
Frescas folbas sempre off rece,
Mas no peito elle carece
Das doguras de am olbar.
Melaocbolico, qual cyrio
Que, de noote, em trevas arde,
Vers sempre o rouxo lyrio
Batougando-se de tarde;
De maabaa aberto e vivo
A mirar-se pensativo
Na correnle elle estar;
E de perolas banhado
Por nunca ter sido amado
Triste foi, triste ser..
Teve am dia ardente crenca,
E sonbou muitos amores,
Mas a flor cuspio-lhe a offensa
Disprezando os seas ardores;
Desde ento o lyrio bello
Das tristezas modelo,
De viuvo traja a cor;
Debrogado sobre as aguas
Conta sempre as suas magnas
Queoasceramlhe de amor.
Assim 1.. a minha vida semelbante
A' existencia do lyrio do regato I
Assim da vida eu vago
No revolvido lago,
Levado o meu batel por vento ingrato I
em Cinelnnati, denominada a Porcopolu dos Esta-
dos-Unidos, per qne abastece d'esta carne toda a
America e ama boa parte da Earopa.
Ainda ningnem calculoa qaantos jorcos preci-
so matar para se jantarem doze mauladas de pel-
los de porco, qoe sao consumidos a nao al mente por
uma s fabrica de escovas, em Lauingsburgo (Es-
tado de ova-York).
Na fabrica de que fallamos empregam-se tresen- Seg!ando 0 re(at0rju aonaal d(j
tos operarios e fabrlcam-se quatro mil dnzias de {populagio da Grla-Bretanha era avliada, em 1865,
tem a mesla carmara o dever e o motivo de ope-
rar no projecto laaceitavel do governo. mediflea-
gSes parclaes, a qoe nio pode dar motivo.
A cmara resol ve :
Qoe nio d'b sea assentimento constitucional ao
projecto de lei, fizando o orcamaato para e anno
de 1866.
ir
escovas por dia.
em 29,772:94 almas.
O excesso dos nascimentos sobr os obilos de
900 por dia; porra, atteodeado a emigraglo |qae
rouba cerca de 400 individuos por dia, o accresci-
mo diario e real de .600 peuoas, ou perto de 2
mllhoes em cada deeennlo.
Este algarismo excede nm pooeo qoelle qoe
resalta dos recenseamentos decenales.
A mortaldade em toda a Inglaterra foi de 23.
A nova opera de D. Carlos do maestro Verdi,
sera' representada em Pars no mez de dezembro
d'este anno.
Segando diz nm jornal parisiense, librillo esta'
quasi concluido, e Verdi ja' escrevea dons actos.
Esta opera lera' os cinco aclos tradicionaes das
grandes composigdes; e, por contrato assignado 41 por 100, e passoo de 123 o termo medio dos dez'
pelos interessados, a partitura completa devera' ser annos precedentes,
entregue em 1S de janbo prximo. O anno passado foi particularmente iosalabre
Se nio sobreviver alguma modanga no plano no Yorkshire e no Lancasbire, e as consecuencias
dos autores do Itbretto, que copiaram em parte o disto (radazem-se por ama diflerenga notavel oa
drama de Schiller, havera' no lerceiro acto mudan-' proporglo dos bitos das grandes cidades desta ra-
ga, cojo assumpto forneceu a potica imaginario giao comparadas com as ootras.
de Mery.
A scena passa-se em Hespanha, na real cidade
de Aranjaez-, a phantasia achara o caminho desim-
pedido, n'esse paiz das castanholas e do pandeiro.
Os papis de Dom Carlos j esto distribuidos.
Dissemos* que Verdi j compoz doas actos da par-
titura, escripia expressamente para a academia im-
perial de mnsica.
Isto nada tem qoe deva causar sorpresa.
Dom Carlos sera' composto oo praso de tres m-
zes e mel, o ma3 tardar, sem qoe ah falte uma s
parte da oreheslra. ,
O Trovatorc foi escrlpto em triota e tres dias, e
a Traviata em doas semanas.
Quando o maestro estava escrevendo esta ultima
partitura, a iosplragao o tinha abandonado.
Salo de Millo e regressou a Bacetto, onde ordi-
nariamente reside.
O ar do paiz natal rettitnio-lbe essa fertilidade
de imaginaglo que constitue toda a sua torga.
Verdi partir brevemente para a sua patria, e
acabara' na sna residencia a opera que os parisin
tes esperam impacientemente.
Compre observar qoe em 186S, loglaterra
pouco sotfreu da epidemia, que em outros palzes
untas victimas fez.
O cholera fez uma breve apparigao em Soulbamp-
ton e Eppiog, e desappareceo quasi instantnea-
mente.
Em Swansea, om navio procedente de Coba im-
portan a febre amarelia, coja propagaeAo, mu rara
sob a nossa Uiitude, foi auxiliada pete calor ex-
traordinario.do mez de setembro ; sobre 29 casos,
contaram-se 15 morios; em seguida, a epidemia
extinguio-se completamente.
Em Paris ensaia-se em tres theatro s a opera D
Joo, da Mozart, e o mafs galante que na opera
italiaoa executa o papel de D. Joo o tenor Fras.
cbini, e na opera franceza o bartono Faure, qne em
Londres desenpenbou o papel de Mepbistopbeles no
Fausto.
De sor te que o papel de D. Joo commom de
doas isto de tenor e de bartono.
Em Lisboa cantou-se esta opera em 1836 on 1837,
e era o barilooo Coletti quem desempenhava a par-
te de protagonista.
FOIMTIM
A SEPULTURA DE FERRO
O grao ducado de Mecklemburgo vive ainda sob
o rgimen do puro-feudalismo.
A Revue modeme informa-nos qoe o proprieta-
rio alli nao smeote senbor da trra, mas tam-
bera dos homeos qae a cultivara e do gado qoe
elles criam.
O propietario impoe o trabalho, juiz de todo,
e faz elle roesmo a polica como Ihe apraz.
O trabalhador pode appellar para o grao daqoe
mas obrigado a depositar ama flanea de 35600]
antes de travar a lucia com o sea senhor.
Um pobre diabo qae nada tem de seu, nem mes-
mo a charra com que lavra s teras,podera acaso
dlspdr de 35600 ?
A abollglo dos servos, que foi decretada em
1820, ainda nao foi posta em execogao.
O senbor tem a faculdade de expulsar o campo-
nez da sua casa se assim Ihe apraz; das snas tr-
ras, se estas eslo bem cnllivadas, nicamente
obrigaao a dar-lhe outras trras para melhorar a
cultura dellas.
E' preciso o consentimento do senhor para os
casamento, elle qne fixa a poca do casamento,
pronuncia os divorcios, e regula todas as qnestdes
de interesse.
. I M I I-------
Foi rundida em bronze, em Florenga, uma
reprodcelo da estatua de David, de Miguel Anjo.
A BOLA E A BRISA.
Das flores sobre a corola '
Arralando pde-se a rola,
E diz a' brisa, que passa;
Consola-me, lerna brisa,
< Qae mea peito tiraoniza
t Dr fatal, cruel desgraca.i
A brisa diz a' rolinba ;
t To pequea, coltadinha I
i Nao te posso consolar I
i Vou gosar dos meus amores;
i Voq das anglicas flores
< Os doces be i jos roubar.-
E a brisa seguio avante ;
E a rolinha delirante
Chorando triste ficou;
Depois disse; brisa Ingrata,
t Esmaga, foge, maltrata !....
A rola tambem amou I >
?o^o*
,0 Times cita estes curiosos exemplos do sapers-
tiglo e,scoceza:
c Um escocez nao comegara' especie alguma de
trabalho ao sabbado, se puder d'isso esquivar-se ;
tem medo de morrer antes de o acabar. Um esco-
cez nio casara' ao sabbado, por que receia qoe om
dos dons esposos nao chegue a viver at ao fim do
anno, oc que o casamento seja estril.
f O ultimo dia do anno o que geralmente se
escolhe, na Escocia, para casar, com tanto qne nio
caia n'um sabbado.
t De um documente official relativo ao anno de
1862, e recentemente publicado, resulta que a vi-
gsima parte de todos os casamentas celebrados nu
citado anno, na Escocia, tiveram Ingar no da 31
de dezembro; porm se este dia cai n'um sabbado,
os casamentas celebraram-se no dia 30.
Henriq
POR
ue Louseience
(Cootinnago.)
XV
A maior parte das pessoas presentes j me tl-
nnam visto na casa do Sr. Pavelyo e sabiam qae
ea era seu protegido.
Perianto nao me doia oavir-lbe contar e repetir
com mil minuciosidades, a todos os qne qneriam
escnta-lo, como descobrira em mim excellentes
disposiges; e como, pela sua perspicacia, a Bl-
gica teria brevemente mais am escoltar emi-
nente.
Ao p da minha obra sentia-me bastante grande
para nio desejar mais nobre origem ; e mesmo
quando o Sr. Pavelyo, no entbusiasmo do sea fallar,
deciarou qae ea era Gibo de am tamanqaeiro, essa
revelagao nio me magoou.
Cornudo fez dolorosa impresso em Rosa, porque
estremecen ouvlodo a palavra fatal e corou-lhe a
fronte o rubor do despeit oa da vergonha.
O effelto nio foi menos desfavoravel sobre a so-
ciedade, porque a animago da conversago succe-
dea am silencio embaragoso. Maltas labios se
morderam com desdem e ea oav por detraz de
Tamanquelro 1 am rapaz de tanta habilidade I
pois pena I
Insensivelmente a attenglo dos convidados des-
vlou-se da minha estatua e comegaram todos a es-
palhar-se pelas salas.
As senboras foram as primeiras pessoas qne sa-
turara da roda dos espectadores e foram assen-
tar-se.
S tres sugeitos flearam a conversar comigo
acerca da minbi obra e da arte em gera!. Um
delles era homem de gosto delicado e de profundo i Coma eram theios de encantos os semblantes de
tres oo quatr,o pessoas, qoe chamaram dlo meo
interlocutor e o levaram a uma senhora le idade,
ao lado da qual se assentou sem mais querer saber
de mira.
Ento, vendo rae completamente s ao lado de
nma roda de sugeitos qoe estavam a conversar,
deixei vagar os olhos pelo vasto sallo. Qae ondas
de seda e de rendas, que fulgores, de dia-
mantes, de ouro e de joias em todas aquellas
senboras assentadas ao comprido das paredes I
saber ; nao fazia como os outros doas, qae me elo-
giavam sem saberem porqu e me encommodavam
com o seu insuportavel tom de protecclo; pelo
contrario, analysou a minha vista a minha compo-
sicao, adivinhou as miubas inteugoes e comprehen-
deu, com grande admiraclo minha, as razes das
formas particulares qne eu dera as miabas ligaras.
O elogio oa sua bocea eacheu-me de orgulho, por
qoe ea tinba a coovicgo de qae o seu sentir era
fondado sobre um verdadeiro conhecimento. Qaan-
do criticn algamas partes do meu grupo, f lo
com tanta delicadeza, qae a toa critica elevoa-me
na miaba opiniao, porque me provou qoe me jal-
gava suficientemente artista para esqoivar-rae a
pretenglo de ama perfelgao impossivel.
A minha conversago com esse sngeita dorou
muito tempo, mas nio foi unto quanto ea quizera
por ser para mim am manaaeial inesgotavel de ani-
Matam-se todos os annos centenas de mil porcos
>
Mr. Twosten, memoro da cmara dos deputados
da Prussia, sabmetteu a commisso de orgamento
a segointe proposta, resumindo as qneixas da ca.
mar e do paiz :
Considerando qae o governo de el-re nao s ge-
re ha j quatro annos a adraoUtraglo do estado,
sem a iei do orgamento exigida pelo art. 99 da
constiluglo, mas que faz tambem despezas, espe-
cialmente no que diz respeita a administrago mi.
litar, qae foram expressamente regeitadas pela c-
mara dos deputados, e que nao esto justificadas
pela necessidade de prover a neohuma obrigago
do estado ;
Qae o governo substituto ao anno passado, a lei
do orgamento prescripta pela coastitnlgao, pelo
simples regulamento administrativo de 5 de julho
de 1865, e qoe nessa ordenanca, concede a si pro
prio um crdito de 500,000 thalers;
Qae no relatorio a respeito desta ordenanga, as-
sim como no discurso do Ibrono de 15 de Janeiro
deste anno, declara o governo que nio podia atten-
der as redocgSes qne a cmara bavia operado le-
gal mente no projecto do orgamento, e que deste
modo nio concede de facto e expressamente a re-
presentado do paiz mais do que um voto consulti-
vo, em lugar do vota deliberativo e decisivo que
Ibe confere a constitaigao ;
Que condumio um tratado cora a companhla do
caminho de ferro de Colonia a Minden e antectoan-
do sem aatorisaglo sommas sobre o thesouro do
estado, permlltio-se dispr da propriedade do estado,
sem que a cmara lomasse parte nisso, como era
oecessario;
Qae o governo asarpou tambem os direitos da
cmara por ama serie de ordeaangas qae elle s
promulgou, as quaes modificara as lels existentes
ou estabelecem insiituigoes, sem se attender a op-
posicdo constitucional da cmara dos deputados
qne por consegunte, j se nio trata de violages
(soladas da constiluglo por isso que a constituirn
foi suspensa as snas dispoeigdes faodamentaes ;
Que o governo este anno renunciou a toda a
tentativa para chegar a um accordo cosa a apresen-
lagao de um projecto sobre a organlsagao do exer-
clto, mas qae pelo contrario, deciarou francamente,
qae conlinaaria a fazer despezas, nao consentidas
pela cmara e por conseqoencia iiiegaes ;
Que pois ceno que ainda esie anno se nio con
seguir um accordo, a respeita da iei do orga-
mento ;
Que a cmara dos deputados nio pode aceitar
ama poslgo puramente consultiva, sem abandonar
o direito constitucional do paia ;
Qoe oao pode iatisfazer-se com ama aeco pura-
mente apparente, sem alterar a consciencla do di-
reito do povo, e qoe nestas circnmstanclas nio
Os jornaes e as correspondencias d'Austr pu-
blican) numerosos pormenores acerca de ama des-
coberta em Vleona de uma consplraglo contra o
imperador d'Austria. Eis aqui o resumo desta
fados:
Um individuo, trajando com decencia, foi lti-
mamente a chancellara de Jbriabilf pedir nm pas-
saporte para o estraogeiro, retiroa-e esqnecendo
sobre a mesa nm mago de papis nio fechado.
O empregado examinou esses papis, e nelle en"
conirou ama carta, na qual se pedia que estivesse
ludo acabado antes do dia 15 de fevereiro.
At aquella data, dizia a carta, o imperador de-
morar-se-ha em Pestb, e podis fcilmente aproxi-
mar-vos delle, gragas a vossa posigo na casa im-
perial.
Porm o estrangeiro veio pouco depois reclamar
os seus papis, qne eram concernentes disse elle, a
negocios de familia importante.
Nio podendo obte-los, apesar das mais vivas ins-
tancias, oflereceu dmheiro, e aeabou por ameagar
o empregado de o malar com ama pistola, se per-
sististe na sna recusa.
Travou-se immediatamente uma Inta ; o empre-
gado cabio por ierra meio estrangulado.
Ao tornar a si, vio-se estendido por torra, com o
lata rasgado.
O estraogeiro desapparecera com os papis.
sigo-te I
Qual segu o co fiel ao seu senhor,
Lambendo a mo qae meiga o acaricia,
Sigo assim o meu amor
Qoe p'ra mim s tem rigor,
E coja rolo, p'ra os outros to mada.
Pesada para mim, sempre craei I
Porm ea sempre Ibe ligo,
Sempre soa seu temo amigo,
Sempre sou seu co fiel I
Qoe importa qoe me trate com rigor,
Encbendo a minha vida s de espinos T
Oh I qoe importa to mal maior,
A mais indelevel dr.
Se delta qae me vera, valem carinaos,
Vatora sorrisos, tem sabor de mel I
Se ella agora me maltrata,
Nao bei de chama-la ingrata,
Pois qae soa sea ero Bel I
Qae importa qu me maltrate T
Muito embora ella me trato
Com despresos, desdens, e com rigor....
Eu hei de sempre adora-la t
Hei de sempre acompanba-la,
Qaal segu o co fiel ao sen senbor t

maltas como vioosas flores desabrochadas na pri
mavera da vida f Mas neuhutna era to bella como
Rosa Pavelyn.
E bavia mais alguem da miaba opiniao, porque
em quanto ao p das outras senboras bavia apenas
am oa doas sugeitos a entrete-las, de redor de Rosa
formava-se um circulo de bellos cavaloeiros, cujos
desvelos eram ama homenagem prestada a sua tor-
mosura.
Entre todos distingu am joven notavel pela dis-
tinego das snas toiges, pala elegancia .do sea ira-
jar e pela graca das suas maneiras, qoe, mais do
qae os outros, se esforc va por captivar a attengao
de Rosa.
Glacial estremecimenta me correa os membros,
como se me hoavesse assustado a vista daquelle in
dividao. Sombra tristeza me ennublon o espirito.
O meo coragio impellia-me para Rosa com violen-
0 mar Bltico entre as costas da Allemanha o
da Saecia tem IzO ps de profundidad?.
O Adritico entre Veneza e Trieste 130.
u Mediterrneo tem no Estreito de Gibraltar pe-
la parte mais estrella 1,000 ps de profundidade e
ao sol das costas de Hespanha 6,000.
No Grande Ocano a 250 milhas ao sol de- Naa-
tacket se tem sabmergldo a sonda 7,800-ps.
No mar do sol ao oeste do cabo da Boa Esperan
ga se tem medido 16,000. Ao oeste de-Sanca Hel-
lena nao se acbou fundo aos 27,600 ps.
O Dr. Young fnndando-se na theona dos mares
considera a profaodidade do Atlntico em 15:000
ps e a do Pac fleo em 20,000.
O imperador da Chioa Tongtah, sahio da sna
capital esa 5 de novembro do anuo passado para
acompanbar at Tong-linn os restos mortaes de
seu pai e deposita-los n'um tmulo, o qual eustou
a nlharia de seis mil etresentos coitos de
"is
naci e de f, ao mesmo tempo qae animan o mea cia; ea quizera ver-me entre os mancebos que Ibe
mor pela arte. dirlgiam galaoteios; parecivme qoe tambem al-
mim a voz de ama senhora qoe murmuran ao oa- Per laso foi com magna qae t a nossa conversa- gnm direito a tomar parte do folgor que le Irra-
vldo de oatra pessoa: do loau-activa interromoida pela chegada de bm dlw 4w olhos, do alegre orrlso qae 99 wptwja-
va nos labios, das amaveis palavras com que agra-
deca aos seos adoradores enfeitigados.
Mas todos eram Albos das mais ricas casas de
Antuerpia e neahnm delles possuia talvez menos de
um milhio. E ea qae era T Um pebre rapaz, Albo
de om tamanqaeiro, possaindo apenas am coragio
sensivel, f proranda na arte e alguma esperance
de nm futuro glorioso.
Reconbecl claramente que, para este mundo da
riqueza material, qoe me aeolhera no sea seio eo
mo sea protegido, com ama especie de compaixao,
era apenas ama creatara humilde e inflan, e qne
o mea dever me prohiba severamente arrogar-me
qualquer importancia.
Portento, estova muito firmemente decidido
conservar-me tanto quanto possivel longo de Rosa
para nio aggravar ningnem nem atravancar o ca-
minho de nogaem. Todava, magoava-me o senil-
mente da minha inferioridade e por mais de orna
vez mord os labios qaando am movimento de re-
dor de Rosa oa o gestos dos seas adoradores me
faziam crer qae elles eram extasiados or nm
dicte espirituoso oa pelo encanta da sua conversa-
go.
Nao ousava dirigir maltas vezes os olbos para o
ponto onde ella estova ; poderia ser que no resto
alterado lesse alguem o que se passava em mim.
E essa attenglo da minha parte alo teria parecido
uma lujara para a fllha des meas bemfeito-
res?
Este recelo fez que ea me voltasse de todo pare
outro lado. Mas breve suooambi a poderosa attrac-
0o qae ella eiercli sobre a miaba alma e mas
olhos volveram-se outra vez para o sitio onde ella
estava assentada.
Casualmente abrio-se em nm ponto a roda de
mancebos qne se apinbavam em volta delta. Vio-
me e os nossos olbos encontraram-se. Um sorriso
de ineffavel raeiguice, nma expressSo de alegra e
de amisade irradiou para mim ; fez-me com a mo
um signal tio amlgavel e too animador, qae todos
os seas galanteadores olbaram pare mim eom ad-
miraclo. A roda tomn a fecharse.
Passou-se em mim nio sei o qo estranho ; er-
gu a cabega com altivez e pareceu-me ser eo
maior; respirei a largos hausios, e em quanto a
alegra innnndava o meu coragio, deilei um olhar
firme a todos os convidados, como se aqnelle sim-
ples sorriso de Rosa me houvesse feito mais nobre
e mais rico do que a lodos elles.
Ento tambem achei bastante torca sobre mim
mesmo para cumprir o que jolgava ser o mea de-
ver; desviei de Rosa os meus olbos e resolv neo
tornar a expr-me ao perigo de despertar, talvez
de um modo desravoravel, r attengao da sociedade
pelos testemunhos da amisade que me consagrava-
Tinha nm sorriso seu; nao careca de mais inci-
tamentos. O meu embaraoo tinha desappareeldo,
e en sentia-me completamente livre e tranquillo.
Ento percebi qae ainda nio tinba deixado o,
meu primelro logar e qne fleira em p Junto da W** !52l'qe ^ wttw **
minha estatua, Immovel como ama sentlnella. f5* "fp| r1 nKW*>
Imitoi a maior parte dos asistentes, passeei va-
garosamente atravz do sallo, sem vaidide, mas
tambem sen malta bocoildide,
Em om canto estava assentada, no meio de mu-
la s ootras pessoas, usa senhora de idade, qne me
falloo, e qoe, depeto do algons coaprimentos, ma
offereceu am logar ao sea lado para conversar om
pouco acerca da minha arte e da minha "estatua
como ella dizia.
Folgaei de ter nm pretexto para asseniar me'
porque comegava a sentirme cansado de andar em
p.
A tai senhoja era uma mulber de espirito 90
viajada rooito e lido muito; mostroa-me grande
amur pela arte, e faliou-me com viva admiracio
das magnificas esculpuras da Italia, das abras
primas de Miguel Angelo e de Casara, tadicou-me
tambera, eom uma sagacidade qoe dar tstenla-
nbo de verdadeira sciencia, as mais bellas partes
da minha estoma e exprimi a conviooio. da qoe
on estava destinado para om brilhante nioro.
Uma linda menina, que estova assentada ao p
d'ella, entrn na nossa conversago, e eneanton-me
pela poesa da soa Ifngnagem e pela seductora
meiguice da sua voz.
Era a soa fllha mais non e a mal apreeentoa-
m'a como urna excellente cantora.
Sentia-me bem, dorante esta conversacio com
aquellas doas senboras e esqueei, como ellas sem
aet.

/

! '
(Continuar-se-ka.)
P8RNAsJMIQ0.-TYP. DE M.JF-DB, 4 FLHO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETU7S7ONZ_FW2472 INGEST_TIME 2013-09-05T00:47:23Z PACKAGE AA00011611_10924
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES