Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10834


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO IL. HUMERO 277
-----1--------"-------------
Por quartel pago dentro de 10 dias do 1, mez ..t!.
dem depois dos i.0' II) das do comecoe dentro do quartel. .
Porte ao correio por tres nezes ... v ', S
38000
61000
7S0
SABBAD0 2 DE EZEMBR0 DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 das do 1,* mez
Porte ao correio por nm anno.......
19|00l
SJOO0
ENCARREGADOS DA SUBSCR1PCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexaddrino de Lima;
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva ; Aracaty.o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear.f o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaqun) Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo/Anton.o'Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronynfio da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCR1PCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino FalcSo Das; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Riheiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacos da via frrea at
Agoa Preta, lodos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas taras.
Santo Anto, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento-, Bom
Consellio. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pd'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
lugazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Piwenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas-e quintas.
Relacao: tercas e sbados as 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do comraercio: segundas as II horas.
Dito de orphaos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
bora da tarde.
EPHEMER1DES DO MEZ DE DEZEMBRO.
2 La cheia as 4 h., 24 m. e 45 s. da t
9 Quarto ming. as 9 h., 53 m. e 28 s. da t.
18 La nova as 2 h., r5 m. e 34 s. da m.
24 Quarto cresc. as 10 h., 11> m. e 22 s. d m.
DAS DA SEMANA.
27. Segunda. S. Margarida de Sabnya v.
28. Terca. S. Jacob da Marca f.; S. Sosthenes b.
29. Quarta. S. Saturnino ni. ; S. Illuminata v.
30. Quinta. 8. Andr ap.; S. Troyano b.
1. Sexta. S. Nahum prof. ;S. Casirinano b.
2. Sbbado. S Bibiana v. m.; S. Ponciauo m.
3. Domingo. S. Sophonias prof.; S. Magina ra.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
Segunda as 4 horas e 6 minutos da manhaa.
PARTIDA DOS VAPORES COSTE1ROS.
Para o sol at Alagoas a 14 30; para o
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Feman-
do uo^dijs 14 dos mezes de Janeiro, marco, maio,
julho, setemhro e novembro.
ASSIGNA-SE #
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos prcprietarios Manoel Figueiroa.d
Faria & Filho.
Os Srs. assignantes dfeste Diario, que
se acbam era debito das respectivas assig-
natnras, queiram mandar /realisar o paga-
monto deltas; e anuelles que moram fora
K cidade, tenbam a bfitlade de dar avi- *2*S*^
pode o baialhao n. 10 de Infartara prestar a guar-
da de hour ordeuada para o dia 10 da dez.em.bro
prximo vindouro.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Cabo Devolvo a V. S. o mappa geral da
sob seu mimando su-
que veio junto ao
penor, fardada e nao hrdada,
SO dequaes sejam aqui CS seus COrrespon-,Ju'"ffl,:'o de 21 do corrate, flin de que mande
dentes, aQmde ser solicitpdo e.-se pagamen-; confeccionar cora urgencia outro eom a
to dos mesraos, a quem
,isto, visto como
dessa ordem.
o
ordem
alguusj preiextam
para
a falta
clareza, e cujas sommas geraes correspondan ao
total das sommas parciaes nelle contidas.
PARTE 9FF1GIAL
tiORO k
PlOlffiJU/
Expediente do dia 2S de
Offlcio ao general cenira
Visto ser incapaz do servict
inspecgo annexo ao seu o;
crreme, o guarda do balalhho a. 12 do municipio
de Govanna Bellarmino de Souza Pereira Grande,
por soifrer de asthma, pode y. Exc. mandar ellmi
na lo do 2* batalho destacad
oTembro de 186o.
mlanie das armas.
segundo o termo de
co n. 2,235 de 24 do
Convm outro sm, que V. S. declare que grada-,
coes tem os inferiores contemplados no mappa da
forca destacada que
Ocio.
acompanhou o seu citado of
despendida com o sustento dos prosas pobres da
cadeia do termo de Flores, a contar do 17 de agos-
to ultimo at o da 3 do cadente mez, como se v
da predita conta, a liual vai annexa a relacao de
taes presos.Communicou-se ao Dr. chefe de po-
lica.
Dito ao commandante superior da uuarda nacio-
nal de Santo Aotao.-Em vista da informacio do
commandante do batalho n. 23 de infamara da
guarda nacional do municipio da Escada, junta ao
offlcio de V. S. de 13 deste mez, recommeudo-lhe
que providencie era ordem para que os destaca-
mentos da mesma guarda nacional sejam substitui-
dos opportunamente, assim
punidos na forma la lei, por
O hachare! Francisco Ignacio Vern^k, juiz foi nesie fallo de ludoquanlo revela satisfaco, pa-
muaicpal e de orphaos do termo de Cagapava na recendo que oesta ausencia quenam aquelles ex-
dita provincia
bacharel
Joo Francisco
juiz municipal e^e orphaos
de Oliveira Souza,
do termo do Cangus-
;ii da referida provincia ;
O bacharel Joaquim Jos da Silva Leite, juiz
municipal e de orphaos do termo da Laguna, na
provincia de Santa Caiharina ;.
* O bacharel Manoel Teixeira de Souza Maga-
llies, juiz municipal e de orphaos do termo de
! Qu-slu na provincia de Minas Geraes ;
O bacharel Joio Ferreira Rebello, juiz muni-
pressar o pezar, que em todos creara a volacao
desfavoravel dada para com alguns compaohei-
ros.
Os estudantes do 5o anno, em prova de con-
sideraro ao seu lente o Sr. Dr. Jos Antouio de
Figueirdo, offereceram-lhe o seu retrato a oleo,
em ponto natural, lirado por nosso dislincte retra-
tista Eduardo Gadaull.
A apresentacao do retrato ao Sr. Dr. Figueirdo
foi feita por urna commissao eleita do mesnio aono,
sendo della relator oSr. Ur. Pedro L'lysses Porto, a
para que as aguas venham a augmentar ou me-
Ihurar.
S. R. Sala das sessoes da commissao directo-
ra da exposicao nacional, em 16 de novembro de
1865.Villauova Machado.M. da Cunha.
Passando-se oritoj do dia conlinuu a dis-
"1
O 3e
Dito ao director do arsenal de guerra.-Mande' os guardas Alexandre Jos, Paulo Dias. Venancio
V.S fornecer ao tenente-coronel Luiz Paulino de Pereira B.spo e EugenioGomes, a que alinde o re-
Hollanila va|enca, para as pracas do seu batalho
200 pares de sapalo s, que deverao ser convenien-
temente acondicionados e entregues ao chefe da
como para que sejam cipal e de orphaos do termo de Ilabira na mosma rerpondeu o ofrertado as seguites pal'a-
>r abandono do posto,; provincia ; ^ vraj r 6
estaca o das Cinco Ponas,'afim de serem transpor-
tados pela estrada de ferro at a estacao de Trom-
betas.Comrnunicou se a engenheiro fiscal da es-
I irada de ferro.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Pode
V. S. mandar levantar do deposito feito na thesou-
i raria de fazenda, aflm deter o destino indicado na
i consulta naval n. 799, de 12 de fevereiro de 1864,
a quantia de 64-5631, importancia do peculio per-
0 bacharel Firraioo Antonio de Souza, juii
municipal e de orphaos do termo do Bomlim na
dita provincia;
< O bacharel Adolpho Augusto Olinto, juiz mu-
nicipal e de orphaos do termo de Tamandu na
mesma provincia;
O bacharel ento Minervino da Silva, juiz
Mogol,
uito ao mesmo.Sirva-se IV. Exc. de mandar! tencente ao menor aprendiz artlfi e desse arsenal
inspeccionar o 2* sargento del 2 batalho de arll-; Estanislao Quirino do Nascimento que por seu mao
Iharia do Rio Formoso Francisco Antonio de Lavor, comportameuto foi transferido para a companma
conforme pede no incluso reqterimento de aprendizes marinheiros.Fica assim respnndi-
Dito ao me-.mo -Mande V. Exc. inspeccionar os do o seu offlcio de 14 do rorrete, sol n. 1,017.
Jos JanuaVio Correa de Sa" o Dito a Thomaz de Araujo de Albuquerque la-
]ue tratam os inclu- nior, commandante interino do batalho n. 3
13
guardas nacionaes
Joaquim Jos de Sant'Anna de
os requerimentos. .
wXSLffSpedeT^nfcequerme": ZX^n^JP^ST paTa'o "corapleto pelo couse.heiro presidente do tribun.1 da^relaca
IM Pedro Ferreira dos Santos e krlirio lavares do do numero que coube dar o seu batalho. I respondo ao offlcio de Vmc n. 43 de M e agosto
Soccorro \ Dito ao capillo mandante da eomp .nhia proviso-' ultimo sobre o preto Vicente, escravo de Jos Fran
Do aomesmo.-Sirva.se v\exc de mandar riadaMgAMj rm^j^jml^***^ ^ da Boa-Vis.a.-Nao
inspeccionar o guarda nacional \do9' balalhao de <**+"" '*JSan.lo 0 camlo 2 aleres e teodo acamara municipal da villa da Boa-Vista
infamara Aprisio Antonio Haphkel Arehanio, de ^ KnoTS mSate u nUcio' tisM com o que envin com o sea offlcio de
que tratara os inclusos papis queme se.ao devol- ^^*jgj^S'dSxtram de seguir 21 de outubro prximo nodo, o que Ihe fo, exigido
llto ao Dr. chefe de policia.-Lclarando-rae o para a corte, atim de que opportunamente tire ven-1 em_c.rc.ular de
desembargador provedor da San.a\Casa de Misen- c.mentos r^"JJ
rordia desta cidade em offlcio n. 57 de 2o do cor- Dito ao meno. Wer.ndo
reute que o mordomo de mez fita autonsado a
mandar admiltir no hospicio dos
nome Joaquim de qu trata o offl
1,809 de 18 do corrente : assim I
para seu conhecimenio. |_ m___^ ........... ;... n.n. v; ,. e bem assim o que a esse respeilo informou o che
fe da reparticao das obras publicas em offlcio de
24 do corrente sob n. 378, resol ve conceder ao
ferido commaiidaote. Communicou-se ao Dr. che
fe de polica.
Dito ao mesmo.Em resposta ao offlcio de V. S.
de 23 deste mez, tenho a dizer-lhe que a soluco
cousulta do commandante do batalho n. 24 de in-
fantaria da guarda nacional do municipio da Esca- muicipal e de orphaos do termo de Grao
da sobre estar ou nao organisado o referido bata-, na mesma provincia ;
inao acha-se no art. 48 da lei de 19 de setembro <0 bacharel Olympio Geffemg de Niemeyer,
de 1850, e nos avisos do ministerio da juslica de juiz municipal e de orphaos do termo de Pouso
4 de Janeiro de 1855 e de 15 de fevereiro de 1860. Alegre, na mesma provincia ;
Dito ao Dr. juiz de direito da 1* vara de*ia r.ida- O bacharel Luiz {Jomes Ribeiro, juiz munici-
de. -Em resposta ao offlcio de Vmc. de 28 d) cor- pal e de orphaos do termo de Minas Novas, na di-
rente, tenho a dizer-lhe que marco o dia 4 de de- ta provincia ;
zembro prximo vinlouro, pelas 9 horas da ma- O bacharel Antonio Quirino de Souza Castro,
nha para o exame requesitado por esse joizo na juiz municipal e de orphaos do termo de Cunha, na
escripturaco a cargo do escrivo do arsenil de : provincia de S. Paulo;
guerra Fra'ncisco Jos Galvao, sendo peritos o co- O bacharel Aureliano de Souza e Oliveira Con-
ronel Manoel Ignacio Bricio, e o alraoxarife do ar-' tinho, jmz municipal e de orphaos do termo de Ba-
seal de marinha, Antonio Henriques de Miranda, tataes, na dita provincia ;
Dito ao Dr. juiz de direito do Limoeiro. -Com I O bacharel Enerto Jul
1 ^S^SS^SS^^SA^^^^ copTa Va'inlorraao-'rainisad-a ra 25 do corrente juiz municipal e de orphaos do Canana! da mes-
._____i... ..i. .M>lk.iA aaMaaia a Mhnnil ili nhraln na pruvincia ;
O bacharel Alfredo Silveira da Molla, juiz mu-
nicipal e de orphaos do termo de S. Joo do Rio
Claro, na dita proviacia ; .
Dr. Joaquim Jos Vieira de Carvalho, juiz mu-
nicipal e de orphaos do termo d< Campias, na mes-
ma provincia ;
O bacharel Manoel de Oliveira Cavalcanti. juiz
municipal e de orphaos do termo de Catalo, na
provincia e Goyaz;
f O bacharel Henriqoe de Souza Lima, juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos de Urub e Macau-
bas, oa provincia da Bahia;
t O bacharel inuocencio Jos de Freitas Ramos,
juiz municipal e de orphaos dos termos de Sent
S e Joazeiro na mesma provincia ;
t O bacharel Araerico Pinto Brrelo juiz muni-
cipal e de orphaos do termo de Santa Izabelde Pa-
i Senhores hachareis. Em 1852, dejiois de con-
cluido o vosso 2 anno, meannunciasles o desejo
de brindarme com um retrato, e eu a Isso me op-
puz, manifestando-vos as razoes da niiuha re-
cusa.
_ No fim da vossa carreira acadmica reprodu-
zisies o mesmo pedido. Enl,>, mudada a siiuaco
eutre mira e vos, nao competindo me mais julgar
do vosso mrito e appllcaco as materias da 5a
aono, entend que j nao linha motivos para recu-
sar me do vos>o desejo. As relacSes enlre mestres
e discpulos nao sao imcompativeis com os nalu-
raes e nobres seulimeaios do homem, e nem sei
mesmo para o que preslariam essas relaces se,
concorrendo para illustrar a inlelligeocia nao me-
Ihorassem o coracao, desenvulvendo-lhe nobres pai-
I x5es.
t E cerlamente ninguem dir que a alfeico re-
: ciproca, a mutua sympathia, entre mestres e disci-
I pulos, e a gratidao desles para com aquelles, sejam
I sentimento-, que devara ser sopitaos e condeinua-
dos a perpetuas trevas.
Porm, seuhores, cumpre-me ponderar-vos que
mi'"^1J2' ?sfa.,ei,,bri,nSa cedeo^ero muilo.a admiUldos 8ii construeco naval,
minha espectaiiva ; e, se o lempo e a solemne oc-
cusso sobre o prnjecto oe regulamenlo para a ex-
posicao geral, bem como dos jurys geral e especial
a que tem de ser submetlidos os ebjectos expostos,
organisado pela commissao nomeala para tal Um,
- Termioada a leitura do mesmo em 1* discus-
sao, foi ao Sr. Dr. Souza llego como 1* secretario,
para redgi lo conforme as ideas de commissao di-
rectora, alim de entrar era V discusso.
Nada mais ha vendo a tratarse encerrou-se a
sessao s 8 X horas da noite. >
e noticias da corte consta que o Sr. coronel
Antonio Gimes Leal seguir para o Rio Grande do
Sul, visio ter sido nomeado commandante militar
da ciiiade de S. Gabriel ; bera como que fura para
Santa Calharina o chefe paraguayo Estigarribia,
teodo a cidade por menagem.
Os correctores desta praca reunindo-se no dia
30 do passado para elegerem a nova junta, deu o
resultado da votacao serem reeleitos os senhores
qpe compoem actualmente a mesma junta.
A companhia Rrasileira de vapores tendo man-
dado construir em Liverpool um vapor para seu
servico, passaram no Gtiienne para all os Srs. 1 '
tenenles Pedro Hyppolyio Duarte e Jos Candido
Duarte com o fim de receberera por parte da cora-
panhia o referido vapor, que devr cahir ao mar
a chegada desles seuhores.
O novo navio deve chamarse Gai, e estara
aqui era marco futuro.
E' de mil toneladas de arqueaco, e tem commo-
dos sufflcientes, alm dos melhoramentos modernos
18 de setembro ultimo, cumpre
3ue a mesma cmara, mandando Nzer aferindo
epois os padroes das medidas de quarta da al-
viuva Francisca Xavier de Vello, au'toriso Vmc. a queire e caada usadas nesse municipio,
mandar dar baixa ao'soldado addido a companhia m'os com toda a urgencia.
remetta-
Portaria.O presdeme da provincia, tendo em
isla o qua requereu o guarda conservador do !
termo da estrada do sol, Jernimo Cesar de Mello,
mencionado guarda 60 das de licenca com venc-
o de V S n sob seu commando, Braz Rodrigues Baracho, por
ommunico ser o nico arrimo d'aquella viuva, e de seus ir- vista o que requereu o guarda (
mos menores.
Dito ao inspector da thesouraria Ide fazenda. uito a cmara municipal de Villa-Bella.Nao sa
Restuindo a V. S. o pret (unto emnuplicata que tisfazendo as explicacoes ministradas pela cmara
veio annexo ao seu offlcio de 17 dolcorrente, sob muuicpal de Villa Bella, em seu offlcio de 13 do
n. 835, tirando vencimenios relativos fe 2* quinzena correle, acerca dos padres das medidas de al-
de outubro ultimo, para 31 pracas que licaram oes- queire e caada usadas nese municipio exigidas
" de guardas em miuha circular de 18 de selembro ultimo, cum-
m de>tno a pre que a mesma cmara remeltame com toda a
seu citado urgencia os padroes de taes medidas conveniente-
rmacojun- meute aferidas, e aos termos da citada circular.
pelo mare- Dito ao juiz do paz mais volado da freguezia de
ste mez, n. Quipap.Tendo nesta data declarado ao juiz de
encionado paz da freguezia do Bonito, em sotnco ao offlcio
da Cunha liue me dirigi em 23 do corrente que os eleitores ^ -- c 6
dessa freguezia na eleicao a que se vai proceoer
soliciK'UO para depuiados provinciaes devem votar no
antes
Aquartelou hootem o 3* batalho de infanta-
ra da guarda nacional deste municipio, para fazer
o servico da guarnieo desta praea.
O drama que lioje sobe a sceoa no Santa Isa-
bel, em espectculo de gala pelo feliz natalicio de
S. M. o Imperador, a Redempcaa, e nao a Pun-
cao, como por engao typographico foi bontem pu-
blicado no aununcio theatral.
A companhia Ulilidade publica proceden no
ultimo de novembro prximo passado, a eleico
casio, em que me fazeis esta iT-ri i. poem a salvo
a vossa independencia e livre de qualquer censura
o vosso espoataaco offerecimenlo ; a miuha posico
de lente e a miuha dignidade de homem tambera
exigem umacondico ao seu acceite.
Deste retrato, valioso pela materia, e pela fide-
lidade quo Ihe soube imprimir a mo de um hbil
artista, eu s acceilo, pura e simplesmeote, o seu
valoro lesleinunho de vossa affeicao e sympathia
para comigo.Esse testemunho eu o guardare,
como o melhor Ihesouro que possuo, como a mais
rica joia que posso legar aos meus filhos, como o dos membros da directora, que lem de reg-la no
mais doce premio de minhas vigilias. Mas quanlo novo anno social, e em consequencia do resultado
ao valor material do quadro eu nao posso eu uo da volacao de 17 accionistas presentes, reprejentan-
devo acceila lo.
Consentiris, pois,
que
raguassa, na dila provincia i I em alguin eslabelecimenio pi.
O bacharel Juliano Cesar Jacobioa, juiz mu-, perpe,uari- de Um modo -
eu deposite esse valor
Ahi collocado, elle
mais til a vossa bella
ment do respectivo ordenado, para'tratar de sua nicipal ede orphaos do termo de llaparica, na mes- |aC5a0f e me livrara'de qualquer bote da maledi
ta capital, perlencenies ao 1 batalh
nacionaes que seguio para a corte e
guerra, tenho a dizer em resposta
offlcio, que de conformidade com a in
ta por copia ministrada a esse respeit
ehal commaadaate das armas em 24
2,228, mande pagar a importancia do
pret ao alferes Arsenio Antonio Carnei
Miranda.
9o
colle-
da des-
Dito ao mesmo.Annuindo \o que
chefe de polica em offlcio de hontem, spb n. 1,868 gjU de Caruar a que perlenciam
rerommeado a V. S. que em visla dos pelosos do- merabraco dessa freguezia de Quipap para o ter-
eumentos, mande indemnisar o cofre djjquella re- mo do Bonito, em vista do que dispoe o artigo 31
partido, a quantia de 98J0O0 despeajlida com o das insiruccoes auaexas ao decreto n. 2621 de H
aluguel de 36 crnicas que por ordem desta presi-1 de agosto de 1860; assim ocommunico a Vmc, para
dencia, mandou aquella chefe aprsenla aos com- seu conhecimentoe direcQo.
roandanles do curpo ds polica e 5o de < oluatarius Dito ao juiz de paz mais votado da freguezia
para a condueco das respectivas bagajens al o Bonito.Declaro a Vmc.em resposta ao seu offlcio
arsenal de marinha.
Dito ao mesmo.Providencie V. S.paia que nos
saude onde Ihe aproover.
Dita.O presidente da provincia, conformndo-
se com a proposla do Dr. chefe de polica n. 1,878,
desta data, resolve exonerar o teneole coronel Joo
Paulo rerreira do cargo de subdelegado da fregue-
xia do Poco da Panella, por ter marchado para a
campanba na qualidade de commandante do 5*
rpo de voluntarios da patria e para o substituir
monte.-Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
devidos tempos sejam pagas as consignarnos que
dos respectivos soldes prelendem delxar nesta ca-
pital, como se v dos dous inclusos reqierimentos
os alferes do 3 corpo de voluntarios deta provin-
cia Lino Machado Dias e Francisco Menna Brrelo
defBarros. [
Diio ao mesmo.Transmiti a V. S. para o fim
DIARIO DE PEENAMBUCO.
de 23 do corrente, que os eleitores da freguezia de
Quipapa' na eleico a que se vai proceder para di-
putados provinclaes, devem votar no coliegio de
Caruar de que fazia parle aquella freguezia antes
de suTdesmembraco p^ra esse termo, em vista do
que dispoe o artigo 31 das ioslruccSes annexas ao
decrelo n. 2621 de 22 de agosto de 1860.
Portarla. O presidente da provincia resolve no-
mear o bacharel Jacintho Pereira do Reg, para
Ao obsequio de um amigo devenios o ncebi-
melo do Diario /ficial de 24 do passado, do qual
iraoscreveinos o seguate :
Por decretos de 27 de julho, 30 de setembro,
18, 20 e 21 do corrente
Furam declarados sem efeito :
O decreto do 1* de fevereiro deste aono, pelo S. M iiheus na provincia do Cear;
Felici) de
ma provincia ,
t O bacharel Aurelio Ferreira Espinheir, juiz
municipal e de orphaos do lerrao de Simoes Dias,
ua proviacia de Sergipe ;
0 bacharel Vicente "de Paula Casces Telles,
juiz municipal e do orphaos do termo de Alagis,
na provincia do mesmo nome ;
O bacharel Amonio Pereira Camello, juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos reunidos de Ana-
dia, Palmeiras e Poxim na dita provincia ;
f O bacharel Paulino Rodrigues Ferjandes Cha-
ves, juiz municipal do lermo de Santo Anlo, na
proviacia de Peraambuco ;
O bacharel Agosiinho Julio da Costa Belmont,
juiz municipal e de orphaos do termo de Pianc,
na provincia da Parahyba ;
O bacharel Antonio Jos de Amorim juiz mu-
nicipal e orpho> dos termos do Principe e Acary
na provincia do Rio Grande do Norte ;
O bacharel Jos Ladislao Pereira da Silva, juiz
municipal e de orphaos dos termos do Lavras, Ico,
convfnieule o incluso requenmento em hue o aife- oceupar interinamente o lugar de procurador fiscal
res do :{ corpo de voluntarios desta prdvincia Joa-
quim Jos de Oliveira Tavares, pede para consig-
nar measalmente nesia capital ao seu ^procurador
Antonio Pacifico Simoes do Araaral, a fuutar do 1*
de dezembro p oximo vindoo.ro, a quantia de 605
de seu ordeuado como 3o escriplurariO dessa the-
souraria, por cojos veneimenios fez oi/cao.
Dito ao mesmo.Altendendo ao qaf solicitou no
Incluso requenmento documentado o lenente-coro-
da ihesourara de fazenda, durante o impedimento
do respectivo serventuario, bacharel Heurique do
Reg Barros, que se acha ao goso de uceaba. Fi-
zeram-se as aecessarias communicacSes.
Dita.O presidente da provincia conformndo-
se com a proposta do Dr. ch?fe de polica n. 1808
de 27 deste mez, resolve nomear o cidado los
Francisco de Moraes Vasconcellos, para o lugar
Cruangy,
qual fura nom-ado o bacharel Joaquim
Alm.'ida Castro, juiz municipal e -le orphaos dos
termos de Sobral e Santa Quitea, na provincia
do Cear por nao ter entrado em exercicio no pra-
so legal;
O decrelo de 6 de dezembro do anno passado,
pelo qual fra orneado o bacharel Virginio Car-
neiro da Cunha e Albuquerque, juiz municipal e
de orphaos do lermo de Santo Anto, na proviucia
de Peruambuco, por nao ter em lempo lirado o
respectivo titulo ;
O decrelo de 27 de julho do anno passado, pelo
qual fora nomeado o bacharel Joo Alves Pitombo,
jui/. municipal e de orphaos dos termos de Urub
e Macas, na protiucia da Bahia, por nao ter
em lempo lirado o respectivo titulo ;
vago de subdelegado do distado de Cruangy, se-
Bel commandante do 6o corpo de vol/intarios desta pundo da freguezia de Iiarab Communicou-se ao
nrovlncia Francisco Cavalcante de/ Albuquerque Dr. chefe de polica.
Maranho, recomineudo a V. S. que de conformi- D.ta.-O Sr. gerente da companhia Pernambuca- qual fura nomeado o
dade com a ioformacao junta por cppia ministrada na, mande dar urna passagem de estado a re no va- liarnos, para o "Bar nm.lnrfi A*
.mandante das por Pwahiba, at Maceio ao lente coronel Paulo phaos do termo.de Porto Alegre, na provincia
__ ._ C 11 4 p i Ili \ i.rm.l.i .1.1 vil rm
O bacharel Antonio Lopes da Silva Barras,
juiz municipal e de orphaos dos termos do JarJim
e Milagres, na dita provincia ;
O bacharel Francisco Barbosa Cordeiro, juiz
municipal e de orphaos do lermo de S. Joo do
Principe da mesmo provincia ;
t O bacharel Silverio Soares de Mello, juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos de Sobral e Santa
Quileria na dita provincia ;
O bacharel Manoel Leocadio de Lima.juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos reunidos da Cha-
pada e Barra do Corda, na proviucia do Mara-
nho ;
O Dr. Jos Avelino Gurgel do Amaral, juiz
municipal da.capital do Para' ;
0 bachirel En<-as de Araujo Torreo, jaiz mu-
decreto de 30 de abril do anno passado, pelo nicipal e de orphaos do lermos reuoidos de Carne
bacharel Emilio Valeatim
Barrios, para o lugar de juiz muuicpal e de or-
a esse respeito pelo marechal co
armas em 24 do corrente, sob n. 2,224, mande pa-
gar ao supplicante a quantia de HlodOOO Pr elle
despendida com o fornecunento/de varios arligos
de faldamento para as pracas dquelle corpo, vin-
das do lermo de Goyanna e bem assim com a con-
dueco de laes pracas para estaf capital.
Dito ao mesmo.Recommeuo a V. S. que mau-
de pagar a Antonio Vitalino del Mello, era vista do
documento que exhibir, os venlcimentos que se Ihe
flcou a dever como capilo do 1 balalhao de guar-
das nacionaes, que com desuqo a guerra r
desta provincia para a corte,
cusa do servico
onde obteve elle es-
Joaquim Tulles.
29 -
Offlcio ao general commandante das armas.
Sirva-se Exc. de mandar inspeccionar o .guarda do
balalhao n. 42 do municipio de Serinh3em Jos S-
crates de Paula Lima, conforme pede no incluso
reqiiTimento.
Duoao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar eli
minar do servico da guerra o guarda do batalho
n. 45 de Barreiros Joo Ferreira dos Santos, visto
ter provado isenco legal.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
S. Pedro do Rio Grande do Sul, por nao ter em
lempo tirado o respectivo titulo.
CouceJeram-se as demissoes que pediram :
O bacharel Joo Coelho biabares, do lugar de
juiz muuicpal e do orphaos do termo de Itabra,
na proviucia de Moas Geraes;
O bacharel Aotooio Goncalves Chaves Jnior,
do lugar de juiz municipal e de orphaos do termo
de Minas Novas, na dila provincia
l e Bdo, na mesma provincia .
O bai harel Antonio Lopes de Mendonca, juiz
municipal e de orphaos dos termos da Cachoeira e
Monsors, na dita provincia ;
i Antonio Luiz Pereira da Cunha, secretario da
polica da provincia do Rio de Janeiro;
Pedro de Oliveira Coelho, offlcial da secretaria
do supremo tribunal de juslica;
Daniel Rodrigues de Suiza, offlcial escriptu-
rario do tribunal do comraercio do Marauhao;
t Foram reconduzdos:
O bacharel Augusto Elisio de Castro Fonseca,
cenca.
t Animo-me, senhores, a lembrar-vos um dos
melhores deslinos, que possa ler a importancia do
quadro que me otfertaes. Exisiem nos estabelec-
raenlos de exposias e orphaas, meninas, dignas de
toda a animaran, pela sua assiduidade e pericia no
traballio, e pela pralica de outras virtuoes. Estas
boas qualidades moraes, to uleis e to reclamadas
pelo uosso paiz, carecem de estmulos para o seu
desenvolvimeuto. esforgo humano, na pratica .
das boas aegoes, arreece, se, de vei em quando,
urna esperanca e dce recompensa o nao acaluu-
lam.
t Pois bem, como urna prova da allelo que me;
desles, peco-vos licenca para depositar, em vossos
nome?, no cofre da Santa Casa de Misericordia des-
la cidade, o valor dessa olferia, atim de que soja
destinado a compra de pequeos- objectos, como
premios, para aquellas educandas, que mais sobre
sahirem nos trabalhos e virtudes do seu sexo.
t Si souberdes, senhores, que lodos esses ricos
lbaros uacionaes, destinados aos differenles corpos
que daqui tem marchado para a guerra, e lalvez
rouilo breve tero de tremular victonsos sobre as s'ra"se tesseo aquartelamento,
muralhas de Humayta' e as torres da Assumpco, genles ,
foram bordadas pelas mos da* exposlas, desta ci-i
dade, dirigidas pelas snas dignas mestras, concor-! A barca poriugueza Arnunda, era viagem do
daris comigo que essas pobres meninas, s teodo, I Porto para o noo porto, enconlrou no
como animaco para o trabaiho, a sua boa ndole, e passado e na lat.N. 18* 28 e long. .
a coDSCieOCla do dever, carecem de mais algum ; barca ingleza belle, de Cdiz para Montevideo, com
estimulo, e que eu nao poderei dar melhor appli- 16 dias.
cacao ao valor da vossa oUertrdo quedestinando-o | De pao.d'Alho temos noticias al 25 do pro-
a recompensar em vossos nomes os louvaveis esfor- \ xjmo pa5saj0 mez :
qos dessas desvalidas da forluna. Depois de 8 dias de espera, sorleio de supplen-
Em concluso, sonhores, acceitando, com pra-1 le. abno.ce hojeo jury, havendo comparecido 51
zer, o lestemunho da atteicao e sympathia que ac- :arad0i> sendo por isso dispensados tres,
bais de darme, dir-vos-heique o lempo pode des- t pram apresenlados seis processos preparados,
botar, e mesmo apagar, um da, as cores desse re- dos tS. enlrtiU |0g0 em julgamento um, cujo reo
trato ; mas o que o lempo nao podera'nunca e f^ aVolvido.
riscar de minna memoria a lembranga desse acto desappareceram de todo, est por-
e do mea coracao a afe.cao que vos teaho.-Dr ^^ ^ J mg~ que j
do 120 aegoes, foram eleilos os senhores
Commeudador Joo Pinto de Lemos presidente.
Jos Joo de Amorim, vicepresidente.
Antonio Jos Coimbra Guimares e Joaquim
Francisco do Espirito Santo, secretarios.
Feliciano Jos Gomes e Domingos Rodrigues de
Andrade, directores.
Thomaz Fernandes da Cunha e Christovao Gui-
Iherme Bnkenfeld.supplentes dos directores.
Nesla mesma sessao foi litio e approvado o pare-
cer da commissao de exame de contas da directo-
ra, sendo resolvido tambem que fosse pago um di-
videndo na razo de 15 "/ sobre o capital effec-
luado.
Pedem-nos esta publicacao :
i Corre que por insufflcieocia de numero de
pracas, devem aquartelar contingentes de varios
batalhoes da guarda nacional para de commum
com o 3* batalho, que hontem aquartellou, fazer o
servico da guarnieo desta praea.
Esta medida de contingentes tem nolaveis in-
convenientes, e para obviar a elles, ja baixou do
ministerio da guerra um aviso ordenando que os
aquariellamenu^ fossem (ellos pelos batalhoes em
ordem numrica o nao por contingentes.
Assim, por tanto, haveodo ja esta resoluglodo
governo imperial em reconheciraeDto da inconve-
niencia, a que alludimos, sena para desejar que as-
e uo por cootiu-
gentes.
dia 12 do
25 19' a
Respondendo ao offlcio que V. S. me dngio hon-
Dito ao inspector da theso raria provincial.Se tem, sob n. 867, tenho a dizer que lica approvada a
-'de V.S. pagar aJoa- nomeaco que fez do pagador dessa ihesourana be- de juslica:
ao seu pr, curador, baslio Valeriano Alvares de Souza para seu bel : Juao da ronsca Rangel, do cargo deo sao-
sohci- o que V. S. fara' constar a quem competir. peme do subdelegado do cralo t uz,
nao houver inconveniente ma
quim Carneiro de Andrade o
Luiz de Franca de Oliveira Liba, confonu
tou o ch -te de polica em offliiio de hontem, sob a. Dito ao mesmo.Estaado em lermos os
4R60 a quantia de 1165080, despendida comisa v decumentos, mande V. S. pagar aos n>Pf"
das tres inclusas contas, com ^sustento dos presos da illuminagao desta cidade a quantia de W#IW
inclusos
res, proveniente do gaz con-ummido aos mezes de
julho a outubro deste anno. cora a illuminacao do
palacio da presidencia e do quartel da respectiva
guarda. !
Dito ao mesmo.Respondendo ao offlcio de 23
do corrente, sob n. 855 com que V. S. referindo-se
a Escala durante os mezes de\setembro e oulu- ao pareser da contadoria dessa thesouraria, Iropug-
bro deste aono, como se v das drtas inclusas con- no 0 pagamento da folha dos vencimentos rean-
las em duplcala, que para esse lita me remenea o vos ao ||)M de OU|Ubro nllimo do tenente coronel
chefe de policia com offlcio de hontfem, sob n. 18ab. romman,jante do deposito nesta capital, bem cerno
Dito ao mesmo. Kecomraendo\a V. S. que es- do respectivo quartel-mestre tenho a dizer, que em
pobres da cadeia d termo de\Villa Bella durante
05 mezes de julho a setembro esie anno.
Duo ao mesmo. A Antonii Domingues de Al
meida Pocas, mande V. S. pagaV se nao houver in-
conveniente, a quantia de 7946\0 despondida com
o su>tento dos presos pobres da cadeia do l
bacharel Joo Ataliba Nogueira, do lugar de no lugar de juiz municipal e de orphaos, do termo
juiz municipal e de orpho",, do lermo de Campias,, do Rio Bonito, no provincia do Rio de Janeiro,
na provincia de S. Paulo ; I O bacharel Francelisio Adolpho Pereira Gui-
0 bacharel Manoel Vctor de Souza Monteiro, do maraes, no lugar de juiz municipal e de oi-phao*>
lugar de offlcial da secretaria do supremo tribuna! do termo de Parahybuna, na provincia de S. Paulo.
c O bacharel Estevo Vaz Ferreira, no lugar de
juiz municipal e de orphaos, do termo de Minas do
Rio e Contas, na proviucia da Bahia.
do municipio da corte. Permittio se aos juizes municipaes e de orpha-
Foram removidos a seu pedido : os, Jos Gomes de Souza Portugal, e Miguel de Cer
O juiz municipal Americo Lobo Leite Pereira, queira Lima, o 1.', do termo de Nova Fnburgo, e o
do termo do Pouso Alegre, para o do Rio Pardo, 2, do Rio Claro, ambos na provincia do Rio oe Ja-
ambos na provincia de Minas Geraes; neiro, o poderem permutar entre si os respectivos
O juiz municipal Guilherme Cordeiro Coelho lugares.
Cintra, do termo de Serinhem, na provincia de Perraitto-se aos juizes muoicipaes oewr-
fernarobuco para o de S. Romo, na de Minas pnos Antonio Jos Pinto Jnior, e Antonio ue ra-
Geraes dua Hollanda Cavalcanti, o 1* do termo de Sanio
O iuiz municipal Joaquim Fiuza de Carvalho, Antonio da Patrulha, e o 2-, do de Cruz Alta, ara-
Jnior, do lermo de Cunha para o de Apiahy e bos na provincia de S. Pedro do Rio Grande do ni,
Jos A. de Figuetreo.
No Jornal do Commercio, da corle, l-se o
seguale sobre a exposicao nacional :
No di. lido crreme reuuio-se a commissao
directora sob a presidencia do Sr. conselheiro Dr.
Burlamaque, achando se presentes os Srs. Drs.
Souza Reg, Malheus da Cuuha, Galvo Filho, Vil-
laoova Machado, bacharel Pereira Reg commen-
dadores Azevedo e Lagos.
t Foi lida e approvada a acta da sessao antece-
dente.
Antes de p-ssar-se ordem do dia, foi apre-
senlada e approvada a segrate proposla :
c Entendemos de toda conveniencia so rogue a
S. Exc. o Sr. ministro dos negocios da agricultura,
commercio e obras publicas, alim de recommendar
aos presidentes das provincias em que actualmente
se fazem raineracSes, para que roquisitera dos em-
presarios deste trabalbo o seguate :
i. Descrlpco dos processos seguidos na mi-
ando em lermos os inclusos prets tm duplcala a
nue se relere o offlcio do commandante superior
desta capital, datado de 25 do crtenle e sob n.
448 mande pagar os vencimentos rel.ltivos aos das
dec'irndos de 5 a 15 do correte mei, das pracas
do 6- batalho de guardas nacionaes este rauoici
Dio, destacadas na Passagem da Magdalena e no
Peres, freguezia dos Afogados.Comnkunicou-se ao
commandante superior do Recife. ji
Dito ao mesmo.-Em vista do pret junto em du-
e nao havendo inconveniente, mande V. s>.
vista da informaca >, junta por copia, ministrada a
esse respeito pelo marechal commandante das ar-
mas em 27 do corrente, o. 2251, mande pagar ao
mencionado commauJaate a gratiicacao de estado
raaior de primeira classe, e ao predito quartel-mes-
tre a de exercicio.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.Au-
toriso V. S. de conformidade com a sua ntormacao
de hoje sob n. 474 a mandar entregar ao vigano
da freguezia da Escada, padre Simo de Aze
da Faxina, ambos na provincia de S. o poderem permutar enl
igaies.
Itapeva
Paulo;
O juiz municipal Augusto Jos Peixoto, dos ter-
mos de Santa S e Joazeiro para o de Capim-Gros-
s), ambos na provincia da Bahia ;
O juiz municipal Francisco Vicente Vianna, do
termo de llaparica para o de S.Francisco, ambos
na provincia da Baha -,
O juiz municipal Miguel Bernardo Vieira de
Amorim, do termo de Caruar para o de Seri-
nhem, ambos na provincia de Peraambuco.
O juiz municipal Salusliaao ferreira
si os respectivos lu-
plieala, e nao havendo ^,wErJ &,p, mediante flanea Idnea o conlo de res yo-
pagar a Simplicio Jos de Me lio. MMTM soiici wmpu>, v orcamento vn-
ico o ^mandante W**** iTlfJl*Tl SCr as obras da igreja nariz d'aquella fre-
em
.. offlcio de 18 do correle, os vencimentos a
contar de 20 de selembro at 20 de ouUibro deste
anno, do destacamento de guardas nac inaes exis
tenle naquella villa.-Communicoose ao comman-
dante superior do Brejo.
Dito ao commandante superior da gu;rda nacic
vencimentos a gente para as obras da igreja
Dito ao mesmo.Mande V. S. por em hasta pu-
blica a obra do Unco da estrada do norte em trras
do engenho Itapirema, inclusive a ponte sobre o
rio do mesmo nome, serviodo de base a essa arre-
mdo Recife-Autoriso V S a mandar er 'como ^^^^^ffX^
solicitou em seu offlcio n 449 desta data, as hon- ^^tS^1 publicas, em
ras uuebre* que compel.rem ao cadavjr do cap- ^gg^^ultimo e 20 do correte mez,
lao do 2- batalho de nmUjn&m*** tn 232 e 368 -Comraunicou-se ao chefe da re-
d^t municioio Amaro Benedicto de S/mza, certo sod ns: v.., Kie
S??uemoUS.r do arsenal de guerr{tem ordem pg%Z$l SU V. S. para qu,, es-
para fornecer o carloxame necessar.o.^Offlc ou se Dito ^mo; &, conla sej ^ga Com ur
Foi aceita a desistencia qu fez o bacharel Hen-
rique Lmpo de Abren, da serventa vitalicia do of-
flcio de promotor de capellas e residuos, do muni-
cipio da corte.
t Fez-se merc ao bacharel Antonio Americo de
Urzedo, da serventa vitalicia do offlcio de promotor
dexapellas e residuos do municipio da corle.
t Foram declarados vagos os oficios de escrivo
de orphaos, capellas e residuos, e de 2o tabelliao do
'.uMorae* judicial e notas do lerrao de Itaguahy na provincia
- i--------- ?*.., do Rio de Janeiro, fleando sem effeito o decreto de
Reg, dos termos de Itapicuru, Ignara e Anaja u- 3 de bQ de {m (eJ, merc dos ditos oflic,os
ba para es de Caxias e S. Jos, ambos na provm- a Thodoro Xavier da AssumpcJo Cezar, visto ter
ca do Maraaho. i sido este COnderanado perda do i* dos referidos
Foram nomeados : ____ .,. offlcio.
Sua Magestade o rei da Dinamarca foi conde-
nos vai dando
algum calor.
Como o invern este anno foi longo, afflrmara
lodos que a futura safra grande nos engenhos da
mala.
t A que se esla tirando melhorou muito com as
ultimas chuvas.
Escrevem-nos de Goyanna :
Foi aqu recebida com alvoroco de prazer a
noticia da nomeaco de varios filhos desta comar-
ca para offlciaes do 6 corpo que nessa capital se
est a' organsar sob o commando do tenente-coro-
nel Maranho, que, naturalmente propondo os, e
escolheodo-os de enlre distinctas familias, deu co-
pia do reconheciraento em que deve estar para com
os prestadlos caracteres que, contra as prevtsoes
dos dominadores, Ihe prepararam o mais feliz Fe-
suliado de sua commissao.
t De carias d'ahi provindas, e ioformagSo fide-
digna de lestemuuhas oceulares, sabemos que os
. t.- uescripcao aos processos eegu -. f urios de GoyaoDa, satisfeitos em geral com o
neracao, quer dos me laes e pedras precosas quer |hes ,e 0 S9U cora.
dos combust.vc.se ooirw.Bsinetaee^MgapMhato genero o disciplina, se tem d.siia-
de modelos ou m**^.****!*^ gTido por seu proceder irreprehens.vel e devota-
relhos e fornos era uso nos pr.ncipaes estabelecl- gu.Pgerv ^ Mp|gaiII0S con^ isl0, um raais
motores quanto vem desmentir o que aqui se assegurou de
principio ao Sr. tenente-coronel Maraahap :que
pnncipaes
memos.
i 2. Minuta da natureza e forca dos
postos era aeco.
3. Menco do pessoal empregado, classilicido
segundo as fuuccdes por ello exerctdas.
t 4.' Minuta acompanhada das plantas dos edi-
ficios destinados aos trabalbos exploratlvos e de
morad, e extenso da rea de terreno oceupada
pela mineraco.
5. Iodicacjio da produeco annual, mencio-
nndole a massa,bruta dos mioerlos, gangas ou
trras de que ella exlrahida.
t 6. dem da massa dos capitaes fixos e circu-
lantes e da renda media.
Iguaes inquirisaes acerca das salinas naluraes
ou artiuciaes existentes no paiz.
t Anlogas requisicOes a respeilo das pontes d a
O bacharel Nicolao Rodrigues Pereira Res,
juiz municipal e de orphaos do termo de Aogra
dos Res na provincia do Rio de Janeiro ;
O bacharel Miguel Jos Tavares, juiz muni-
cipal e de orphaos do termo de Pirahy na mesma
provincia ;
O bacharel Luiz Mattoso Duque Estrada C-
mara, juiz municipal e de orphaos do termo de
Itaguahy, na dita provincia ;
t O bacharel Augusto Cesar de Padua Fieury,
juiz municipal e de orphaos do termo de Porlo-
Alegre na provincia de S. Pedro do Rio O bacharel Joo Francisco de Carvalho Nobre,
corado por Sua Magestade o Imperador com a gra
cruz da ordem de Pedro 1, e sua alteza imperial o
grao duque hereditario da Russia com a. da orde.ro.
imperial do Cruzeiro. >
PERHAMRUCO.
KMSU D141II.
riouve hontem lugar na Faculdade de Direito a
guas raineraes
de Goyanna nao levaria meia duzia, se tanto, de
verdaeiros voluntarios.
Esta o espirito publico trabajbado.pela ullima
circular do goveroo que, aconselhando a mxima
moderaco no recrolamento, desperta o zelo dos
seus delegados para a orgtnisaco de batalhSes
provisorios, sobr'eslaodo na remessa de forca, pois
de sobra as tem as planicies do sul. Por mais que
isto seja promettedor, oomo prenuncio que da
que a victoria definitiva ja. nos accena dos muros
de Assumpco, e sentimos no eoianto que tifo pu-
nhado de bravos Goyanenses nao possam competir,
como Ihes desejo, dessa gloria nacional.
. I < Est entre nos em goso de lieeoca que Ihe foi
concedida, o bravo tenente S Brrelo, que em sen
iTSTapropriedaded'onde ellas emanara P?. IW*. coad^rado .^
juiz municipal e de orphaos do lermo de Pirativi no\\X(io do grao aos nossos hachareis.
ny, na mesma proyiqci i
! Ese acto sempre solemne era aiguos anteriores,
. y boore a propneaaae ^T i -, ^ de janbo com um importante ferimenlo no
e natureza das carnadas dos terrenos que atraves- j i esqtterdo. B ura joeftde qualidases distinc
"TV Sobre o volume approxiraadci daspe.a! %J.;-* ft$%^$?$X$.
venara annualmente. e Encerrou-se o tribunal do jury sera cousa no-
doenies, com declaraco dosaccessorios, ta.esoomo,M;XSw iSi-Jima a derramarse em granda
banheiras, etc. cpia no meroado, o que esla animadissimo. A es-
:; ttsasesSmm ** s xsssr*e ^d 8ene'
de fazer para chegar s localidades em que as fon- fQ*aiZ7n, dar-me-ha a Revista
tes se achara, com designacao dos recursos que JF% Stiram mH Vmc, e aceiw
estas Ihes offerecem, e despeas provave.s para se '^^TgSJSuT
iransportarem e ahi sa manterem. C01
i f 6." Quaes qs, melhoramentos e obras a fazer l

Passageiros do vapor n*c ja! TQimttns,
i\


Diarlo de FernaMbuco Sabbade S de Dezembro de S **.
nlrado do Rio de Janeiro e portos intermedios: Jus-
tina Mara da Cmceigo, Mara Anglica Cordeiro,
Francisco A. de Souza Araujo. Amonio L ipes da
Silva, Wlliam H>ury Billn, Amador de Araujo'
Perein, 4 ex-recrutas de marioha,\ 1 ex -cadetes, 2
ex-sargentos, 1 ex-furrier, 3 ex-eabps, 19 ex-solda-
dos, Jos Rodrigues Cordeiro, rl P. Joaquim da
Apresentagao, Manoel A. de Oliveira, M*rcoliuo
Jo> da Silva Guiraares, Antonio Joaquim Gongal-
ves Forte, 1 tenente Thomaz Dia Piulo, Nunes
Pereira Pimentel. Francisco de AssisIP. Freir, r.
Manoel Sjbral Pinto, Manoel Jos) A. d Farlu,
Bifls
OBK\S G REPAROS.
No presente semestre com e-ia verba despen-
derse aiouuia toul de 4:JuS'j'Jj : deslnbuida
pela maneira que vos pas*o a expor cora o levan-
Uinenio do ayude 2:1504280, a con-iruegao do
Chafara da Capunga 692;560, o faumento do es-
goto de S. Gongalo I 12S0. diversas pegas feitas
I i-m o ordenado do es-
cripiurario.........
dem dito Jos adminis-
tradores das obras..
dem as folhas dos con-
servadores do agude
do Prata
de ferro na fu i di filo l:OO9,$280, despezas feitas dem impresses diver
com toda linlu do encanameulo do campo, e da as...............
cidade .175,5390. Mein expediente e as-
Temos empregado toda a diligencia na compra seto do escripturlo...
de um terreuo para a oosirucgo do novo dspo "
Francisco de Almeida Canh, MaooeliDuarte e sua silo ; mas oo nos foi nossivel descobrir por prego
senhora, C. Augu-lo Tau-de, Jo- Goncalves Vieira, rasoavel uro, cuja ulilidade oo possa ser eotes-
Belarmino Pinto de Araujo sua senhona e 2 criad is, lato, e que reuua a ecooiraia para eno-irucgoes, a
Guiseppe de Macena Beaggio, Antonio de Se- solidez uecessaria a edificios declinados a tal lira.
1 ntrela uto continuaremos nossas pe-quizas, e
Segum para o norte. I empregareinos lodo cuidado alim de exeoular vos-
Pedro Gomes de Oliveira, Di. Tolentino Pinto sa resolngo.
Machado, Jos Piulo de Lima, FraneifCo de Salles Esta cuucluida a obra do levantamenlo do agude
600300G
1:350*000
415*170
291*420
150*000
180*000
Maciel, Guilherme Cunea Cerrao da Rucha, Mere- ejulgouo teisiJo improdutiva a despeza feita, dem araiificacAo a
dem o aluguel do mes-
IDO................
Com a remessa de 320
para Londres..... 3:011*764
dem resiituigoes de
pennas d'agua aos
arrematantes...... 1:840*160
dem imposto do esenp-
torio da companhia..
M en-
3oJ900
ria Maria da Canetelo. Di. Osia'cilio
ex-inf rotes imperial, Manoel dos an
dos Santos Cassia, 90 ex-pragas, D. Lu
da Silveira.
Passageiros do vapor francez Gui
do do Rio detlaneiro e Baha : Ble
Francisco de un veii a Guimarus, Mi
Augusto, Lery Samuel, Bernardo Jos
(Cmara, 34
is, Antonio
a de Souza
ite, entra-
e Silvan,
nte Amone
e Medeiros,
porcentagem do cala
da corapaohi......
dem dito do cobrador
das pennas d'agua...
600*000
742*509
187*968
29:313*000
passa para o seguinte -
semestre........... 58:934*598
ciana^da Silva, Andre Ctirsino Bejamil), D. Geni- visto como pro.lu/.io o re.-ultadu desejado". genbriro Campello e
transferencias dr AcgSES. ao admioisrador das
Lavraram-se alguns lermos de transferencias de! obras Miguel.......
accoes, regulaudo o prego de cada urna de 65* a dem o pagamento da
oO* mil res. A relago junta mostra quaes os
accionistas que compoe esla companhia e o nume-
ro de suas acedes.
BNCOMMENDAS.
Fez-se para Londres de 1,000 ps de canos de
Chrislian Henrrirh B. Konig, Buward Veras, rarcur ferros de oito polegadas de dimetro iuierno com
Chaius, Miguel Reiuer. / franjas de cada lado e 1,000 parafuzos paraos Mem o-pagamento do
Passageiros da barca portumiza Armiiida, mesmos. Desia encommeuda bem assim a dos 34* divneme.......
entrada da Porto: Antnio Francisco Pint i Ramos, trezentos canos de ferro manalos vir pelo meu dem ditos de ditos atra-
Aotonio Pereira dos Santos, Manoel le Ueus Mon- digno antecesor esta a companhia de posse: por zados............. 255135600
teiro, Jos da Silva Pereira, Manoe Joaquim de coula da ultima foi um saque para aquella praga__________
Souza, Albino Nunes, Benio Rodrigues de -*>uza, de 320 Jf ao cambio de 25 Ii2 na importancia de Por saldo em cana aue
Jos da Nlva Carneira, Mathias de Prono, Antonio 3:011*764.
Lopes Ferreira, Manoel Jos de Mirauda, Antonio ongAMRNTO.
Jorquiu Rodrigues, Joauj|m nnicVda Silva, Joa- Em virtude do disp ato no artigo 25 3 dos es-
qmm da Cosa .>uue>, mneisco pe Souza Alves tatutos juuto vos aprsenlo o ocgaineuto formulado
dos Saulos, Antonio Pinto da Roetta, Joo Gungal- por esla administrago para rer.eita e desbeza d
ves Reguf-, Antouio Domingos Seria, Antonio Bar- presente semestre, uo qual vai considerado o 33
bosa, Jos Ferreira, Aniouio Maria Alves da Silva, dividendo na razo de tres mil ris por aegao,
Francisco Ferreira, Miauel Jos da Costa. JuSo da visto orno subsisiem as razes dadas por meus
Cosa, Frauciseo E:evu, Jos /Alves Carvalho, antecessores pelas quaes nao podemos auferir
Jos Rodrigues Piseo, Augusto/Marques Ribeiro, maiur lucro de nossos Capitaea.
Sebasiiao Amonio Bispo, Joaquina Luiz Vieira, Fre- fund ub reserva.
derico Luiz Vieira, Eduardo L'iiz I>ira, llaphael At hoje ha para est verba a quantia de.....
de Barros Pimentel, Jos Francisco Maniede de 7:434*047 senoo em apnlices 81, em dinheiro in-
Almeida, Joo Rodrigues da Silva, JjA Gongalves cluindo os dividendos deslas aegoes 2:168*176.
Agr, Eduardo Maria da Luz. / despezas eventaes.
RepARTigAO da polica. Ficou por corna desla verba no semestre lindo a Pelas que pertencem ao
Extracto das partes do di 30 de novembro Jjnantia de 17:7795857 que rendeu os juro> de fundo de reserva...
de 1865. 573*091 como se v da noia apresenlada pelo digno Caixa
Foram recolhidos a' casa de detengao no da 29 caixa da companhia, que reunida a de 3:047*865 Pulo saldo que passa ao
completa 20:827*722. seguinte semestre...
REFORMA DOS ESTATUTOS.
J em 6 de setembro do correle approvastes o CRDITO
nosso projeelo de reforma de estatutos apresenlado A capital
pelos dignos socios rommendadur Joo GoDgalves Pelo valor das 10,736
da Silva, urs. Joo Jos Pimo Jnior, Syophrouio apolices einillida's a
Keneste, e N. Andeisue, dinamarquezes, a requisi- Cesar Couliuho, Antuuio da Cuuha e Figueiredoe 50*000 cada um 536 8005000
cao do respectivo cnsul. Joao Ignaciu de Mideiio- R-go, rujo irabalhoestao- A fundo de reserva
1
9:399*891
13:768*881
31:828*600
quarto julz de paz, o de eleitor e de terceiro sup-
(ileute de -ubdel-gado, sao mulos para queoSr.
hsievao me trate com mais delicadeza; a nada
disto allende o Sr. Eslevo hornero pequenino em
corpo e em seniimenlps, quer por fas ou por nefas
prestar sos servigos a outr.s meus desafelos no-
Iiltcos, e assim que o tal pign.o quer gosar dos
fres de boa autoridad* : ameagas, desaforos e
insulto sao os acios policiaes do Sr. Estevo : to-
lo, infatuado elle se apregoa por aqui entre os ig-
norantes ser a primeira capacidade da provincia;
vive perguntando a uns e a outros que tal a sua
justiga, feto um palhago reuni em jaoeiro deste
anuo, e sem necessidade alguma, cerca de tresen-
tos hmeos e a frenie delles a don de fuodo per-
correu as roas de>ta villa, e dizeodo de cuando
em vzaos que vinbam junto a elle, ainda delega-
do neohom reuni tanta gente como eu ; mas coi-
tados dos pobres homens, raorrendo a fome hiam
pedir-lhe alguma cojsa, respondia-lhes que fossera'
dormir, que era bom remedio para quem tem fo-
me, estas e oulras parvoices sao os g-andes titulos
do tal delegado.
Muilos. outros fados do Sr. Estevo podia eu le-
var ao conhecimenio- do publico, porm elle j
bem cohecico, e o meu lim smente dar conhe-
ciraento do qne levo dito ao governo para que pro-
1 videncie como entender para aftastar dos habitan-
tes do termo de Villa-Bella o lerrivel flagello, que
os opprime, e que ja os vai levanJo ao estado de
desespero.
Villa-Bella, 30 de oulubro de 1865.
Pedro Antonio de Andrade.
Deus guarde a V. S. -Secretaria do Montepo ,., _.:, _^_.
. PernaminiM an Ha .MlinhM a* Ju'.niaito eslimado
1865.
mui dig-
Portuguez em Pernambuco, 30"de ovembrcT "da *?ul'-moit? eslimado e applicado contra as obs-
truegoes abdomlnaes, principalmente do figado e
Illm. Sr. Jo3o Carlos Bastos de Oliveira,
no socio de mesmo Munte-pio.
Jos da Silva Loyo.
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos.
2.' Secretario.
Agua de Florida de Hurray e
I-:. Dian.
bagj; e se tedos os facultativos desta provincia o
nao applicam com frequencla, isto se nao deve a
nao recoohecerem elles essas virtudes, mas slm a
nao seren encontradas com facilidade e em todas
as eitagoes do anoo os frunce dessa planta, e a re-
pugnancia, que apres-ntam os deentes em fazer
uso do sucio desses froctos, em consequencia de
ser extremamente amargo.
A jurubeba nao descouhecida o botanistas :
esta planta pertence i familia das solaneas, e tem
PUIUCiCOSS A PEDIDO
Tendo assistido a audiencia do r. Dr. delegado
ini-NiftXS7Q D0, J7 des,e correnle mez, fui teslemunha oc-
104.a30#d79 cular do quanio se exieio do Sr. Francisco Alves
quanto se exigi do Sr. Francisco Alves
skv *"> *h" t paz '&zsr:L&z
aendo a seu respeito, como lambem por nao ter
ido cora o seu advogado, o qual se achava encom-
modado : teve-se de transferir a audiencia para o
da 4 do vindouro mez por nao ter o Sr. Pires de-
clarado o seu nome, o como coosta-rue que elle se
que se inslaurou
novembro de 1865.
O cnxa
Thomaz de Aquino Fonseca.
Balango ia companhia d* Brb'ribe em 31 dioulu
bro de 1865.
DEBITO
KMPREZ DO ENCABAMENTO.
Pelo seo cu-to........ 536:800*000
APOLICES DA COUPANHIA.
Est com urrn rapidez espantosa transmeilindo e a denominago de solanum patuculatum que Ihe
entregando ao ttugro esquecimenloi urna i husma 'fo1 dada por Lyneo.
de essem-ias e aguas cheirosas para o tocador, as P*reeendo-nos conveniente facilitar o uso do
quaes e bem que se diga, teem servido de urna mi- occo dos frucios da jurubeba, que o mais em-
seravel deshonra ao gabinete do loilet, e de um P^ado, nos propo-zemos e consegoimos preparar
despreslvel desgosto a todas as pessoas de refinado Cm elle "o s um extracto alcoolico que pode er
0*10- applicado en pjlulas, mas lambem nm vinho, um
Alm de ser meuos expendiera do que os extrae- rope, e um emplastro que pqde substituir ero
tos e essencias eurpas, ella a mais pura e deli- certs casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos qne
cada esseucia Doral existente, e til ja como um om is'o prestamos um servigo humanidade e
excellente meio iiygienicu possuindo superior qua- lerapeniica.
Iidades cosmticas; e linalmenie ja como delicada Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
e aprasivel adorno odoritero e delicioso. cocgu das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens
E' um mimoso e delicado composto de ludo el" seu Diccionario de materia medica e therapeu-
quanto til, ao qne ha de mais ayraduvel. tica, dizem que as An'ilhs se faz uso do socco
Para os senhores que sofTrem de irrilagao e dos fructos maduros dessa planta contra o calar-
ardencia da pelle causada pela manipulagn da rno vesical 5 e a autoridade dos nomes desses rae-
navalha de barba, usando deste balsmico e refri- dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer era
gerante perfume, deluido em agua, encontraram suas palmas, e por islo cuidaremos de ter era
nelle a virtude modificante, o antidoto neressano, nosso estabelecimeutoessas raizes.para que possam
servindo ao ra-smo lempo, debaixo desla mesma ser experimentadas.
forma, como um meio excellente de dissipar o A repulago da jurubeba tal, e os resultados
gosto e cheiro que fica na boca depois de se haver therapeulicos otitius uliiinameute sao to impor
fumado. tantos, que nos parece intil dizer mais do qtx
'Anies da compra desla agna, bnm ser examinar isto, que fica escripto.
Deposito: pliarmacia de
do correte:
A ordero do Illm. Sr. Dr. chele de polica, Jos
Nidlao Bezerra, Jos Negro Velloso, como senten-
ciados; e Luiz, escravo do desemhargador Jos
Pereira da Co.sta Molla, por desobediencia.
A ordein do subdelegado do Recife, J. Roo, M.
5:265*871
38:934*898 601:000*769
acha assignado em um processo
A ordem do da Boa-Vista, Amaro Jorge dos San- do conforme as recommeudagoes do ministerio da Pelo que se acha liqui-
s,como desertor; Candido Maximiano dos Santos agricultura commercio e obras publicas brevemen- dado as segniotes
Albino Jos Ferreira, para correego. te sera remedido a lim de ser approvado pelogo- especies a sab-r
tos
e
A ordem do da Capunga, Theodora, escrava de verno, e nao o tendo feio ja pela difflcoldade "de
Amonio Muniz de Almeida, por infraego de pos- conclui-lo, mixline no fim do semestre.
Ufas. E.\C.ANA11ENT0 DA P<'NTE DE FEltRO.
A ordem do do Pogo, Trajano Pereira de Souza, > Ero 18 do prximo passado pedio esia directo-
por furto de cavallos.
O ciiefe da 2* secgo,
J. G. de Aletquita.
Mappa demonstraiivo do hospicio de aliona-
dos na Misericordia de Olioda, do 1 ao ultimo de
Dovembro de 1865 :
Exisiiam 18 homens e 41 mulheres, total 59 :
enirararo 3 homens e I mulher total 4
existen) 21 homens e 41 multwes, tola
ria ao Exra. con-eiheiro presidente da provincia
permisso para enllocar nos lados exleroos da no-
va poule que liga o bairro de Sanio Antonio ao
do Recife, urna linlia de canos de dimetro inter-
no de cinco poleadas. O Eim. Sr. conselheiro
mandou infirmar essa pretengo, e at o preseote
nao tivemos solugao alguma, cuja demora nao
morreu : prejudicial a esta companhia, visto como cootioa
i o bairro do Recito a ler agua pelos canos seutados
Expiis 8empregados neste esiabelecimenlo, 6 no pagadigo existen!
homeos e 2 muiheres, sendo medico, capelln, por-' rauilo teiupo.
teiro. sacnslo, eofermeiro, barbeiro, enfenneira e
cozmheira. 3 serventes, 1 liomem e 2 mu'heres.
Foi vi-nado o mesmo estabelecim rolo pelo res-
pectivo medico nos dias 3, 7. 10, 14, 17, 21. 23 e
que ollerece duragao por
PROPOSTA.
Foi apresenlada a asta directora urna proposia
dos Gxjbs. Srs. baro do Livramento, Dr Jos
Bernardo Galvo Alcoforado e Antonio Luiz dos
Ero 81 apol. 5:265*871
Em dinheiro 2:168*176
A dividendos de semes-
tres anteriores.
Pelo que se resta a pa-
gar...............;.
A lucros e perdas.
Pelo liquido que se ap-
plica ao artual divi-
dendo 32:208*000 rs.
Por dito as despezas do
seguinte semestre rs.
20:827*722........
7:434*047
3:731*000
53:035*722 601:000*769
Escriplorio da companhia do Bebenbe, 25 de no-
vembro de 1865.
O eseripturario
MarcolinoJos Pupe.
ti 1 A *' ^ J 1/2 e ,0 da nMBD" e a Santos, representaues da empreza de iriihos, que Ornamento da rYi'fa e despeza da companhia do justo, ao poni de
i da tarde. pedein seniar os mesmos na estrada 011 aterro fei- beberibe varan semestre do 1 de nar-mbeo de que ainda nao sahi
corara o Sr. Manoel Antonio Ribeiro quando se
ollereceu aquelle mcendio em sua prenga 11 I Lem-
bro a V. S. para recorrer aquelle processo e nao
ao nome do tinado pai d'aquelle, visto a assignalu-
ra d aquelle processo ser a mais recente que eu-
conirar se pode, e nao para recorrerse a um no
me que tal vez uo combine com o do Sr. Pires.
Imploro a benevolencia de V. S. para com mais
presteza ir ao liual do que se vai proceder, acerca
do culpado, e pego a V. >. que esgote os meios
justos para nao licar um rabinho em que possamos
pegar.
Um expectador.
A honradez ou sisudez nao causa que possa
ter tantas signiicagoes quautas o modo de pensar
de cada um.
Denando de qualilicar o fado e de commenta-lo
con ten tamo-nos de levar ao conhecimeuto do res-
peuavel publico o que se passou em uossa loja
desta cidade, e dei xamos aos leilores tirar a con-
clusao que achareiu cabida.
Pediudo alguem em urna loja um par de botinas
e recebendo-as caiga, mas, nao Ihe ficando a com
modo, manda trocar por outras maiores; e tendo
o logista negado-se a receber as bolinas, porque a
sola esl.oto maltratada, uo podia mais ser vendi-
da, e o honrado freguez manda um portador ali-
rar as bolinas sotira o balco.
Bis as duas carimbas que comprovam o facto e
a urbanidade e aflaveis maociras do melhor dos
freguezes:
Sr. Arantes.Rogo o obsequio de trocar o par
de borzeguins que remello, e ah comprei. porque
deu se engao no numero, que deve ser 42 ou 42
e meio, e uo 41 e um lergo, que Oca por demai
era examinar
com cuidado, se os nomes de Murrau & Lnntnan,
se acham inscriptos sob cada envoltorio, leireiro
ou garrafa, pois, claro est, que na falta dos mes-
mos, toda a mais falsa.)
Vndese as pharmacias, de Caors & Barbosa
e J. da C. Bravo & C.
O mordomo de mez,
A. J. Gomes do Correo.
O regeule,
Luiz do llego Barros.
Mappa do movinieuto do hospital de Nossa
Seohora da Couceigo dos Lazaros, do a 30 de
novembro de 1865 :
to pela cumpan.na desde o sitio denominado das
Jaqueiras al confronte a casa du Dr. L-al.
Nao quiz esla directora decidir semelnaue ne-
gocio, porque pareceu-lhe nao ter autoridade nos
estatutos; as-im peusou tambero esta adiniuislra-
go, a cujo conheciroeuio sujeiiei a materia, resol-
vendo liualinente, que vos fossesubmetlida, depois
fcxiMiam 9 homens o 15 muiheres, l"ial 24; en de iniormada pelo Sr. eugenheiro r. Campello.
trarain 1 hornero e 1 mulher, total 2 ; exUein 10 i Peuso, que uo havendo inconveniente e torea-
homens e 16 muiheres, total 26. das as devidas cautelas lembradas pelo Sr. Dr.
Exislem cropregados 110 esiabelecimento 8 pes- i Campello, pode ser attendida a pretengo cima,
soas, a seber : 1 capeliao, 1 medico, 1 regeule, 11 Lemoro-vos a nomeago de umacommissao para1
dila, I barbeiro, 1 cozuheiro e 2 srvenles. tratar de-la pretencAo, auionsaco a admiuisira-
roram visitada as enferinarias pelo medico oSr. gao a qual esludando melhormeiite podera augmen-
5ir"a*0aao n" Xav|er "os Jias 3. 7.l. ', 17, '" e ol recer condigoes vautajosas a esta compa-
nhia, sero que tema por tira dilflcullar
( sai ios da companhia dos Iriihos.
Tendo receido urna outra propo-ta do Sr. Clau-
dio Dubeux cuja materia iguJ a do Srs. acuna
sujeileia-a a apreciago do Sr. Campello, depois do
de que vos subroeii.i, esperaudo que tomareis na
beberibe para o semestre do Io de
1865 a 30 de abril de 1866, e segu
nunceiro da compnnhia.
KECEITA
Saldo em caixa no Io de
uovembro de 1865..
Rendimeoio dos chafa-
ntes e nicas........ 39:6595996
Bito de penoas d'agua. 10:270*692
Dito que licaram por
pagar no semestre
lindo............... 2:178*918
encommodar. Devo declarar
nocembeo de que ainda oo sahi com o par de borzeguins que
fodoanno fi- devolvo para trocar, tendo-o calgado hoje pela ma-
^s^_^ nha e logo lirado pela raso supra.Desculpe a
impertinencia do freguezM. Pinheiro.
Sr. ArantesVollaodo o senhor o calcado,
58:934*898 mandaudo roe dizer que ja est o mesmo servido ;
tenho a responder-lhe que : 1 nao sou algum tra-
ficante, como esses do commercio. que cosiumaro
a ludir e a menr para roana* os incautos; e
em 2o lugar que, como resposte digna oe mim leva
ordem o portador para la sacudir o calgado, visto
52:109*606 como nao sao os prim-iros 10*000 que tenho per-
----------------dido por honradez de negociantes da trrapalrl
111:044*504 monto de quanto aventureiro ha.-O ex-freguez
----------------M. f inheiro.
Sob a denominagao deNogoes do systema m-
trico decimal acaba de ser impresso com toda
a nitidez na typographia Universal urna pequea
brochura de 24 paginas, que um primor de pa-
ciencia de seu autor e um recurso manual de ca-
da instante para as nossas casas de commereio e
aulas primarias da provincia. Sob o Ululo, pois,
que cima se l publica o Sr. Jos Antonio Comes
Jnior, ouze imprtame iabo,.s comparativas das
acluaes medidas de peso, de capacidade e eslengo
com as do sysiema mtrico francez, j mandado
adoptar pelo governo em todo o imperio, oe tal
orle calculadas, que o guarda livro?, o caixeiro,
ou aiuda o empregado e qualquer secgao da fa
zeuda, uo tem mais do que procurar na respecti-
va taboa o caso que se Ihe ollerece, e por na ope-
rago siniplissima achara desde logo a reduegao
que pretende de libras a kilograramas, de varas e
coyados a metros, e de almudes e caadas a litros,
at as ultimas fraegoes de cada unidade, precedi-
das aemeliiantes laboas de explicagoes tndispeDsa-
veis para os que se nao acharo Iniciados no sysie
ma decimal, e de variados exemplos de redoeeio,
de medida a medida, e do valor era res, para
cada cunverso internada.
Era j lempo de ser adoplado enlre nos o sys-
tema mtrico, hoj* uniformemente acceilo por to-
dos os paizes da Europa e da America, faliava-nos
apenas quem o lornasae facilirno na pralica, para
os iudividuos menos versados em oueragoes ari-
ihemeiicas.
O Sr. Gomes Jnior, que j havia dotado a nos-
sa praga com as suas annotagoes aos principaes
arligos do cdigo commerelal Brasileiro e cora as
suas oe escnpturago mercantil por partidas do
bradas, que Ihe taleram as mais lisougeiras apre-
ciagoes dos inbunaes e homens compelentes, vero
agora acudir a esla necessidade popular, prestan-
do assim um verdadeiro servigo a lodo o Brasil,
com as suas lo comraodas e lo claras laboa-
comparativas, que ho de sem duvida achar lugar
em lodos os eseriptorios, em todas as bancas e em
todas as casas de negocio, como um pequeo e
uulissimo poinpluano de operagoes.
Nao duvidaroos porlanlo que, deulro em pouco,
se vej o Sr. Gomes Jnior, obrigado a tentar urna
Segunda edigo das suas excellentes nordes do
sysiema mtrico.
(Da Revista Diaria, sob n. 195 do Diario de
Pernambuco de 25 de agosto de 1865.)
Pago da camata muuicipal do Recife, 9 de se-
1 l I I ^ :'''
Joaquim de Almeida Pinto.
JURUBEBA.
A juruneba urna das substancias medicamea
tosas, ao reino vegetal, e perience classe
dos inicos e desobstruentes, sendo em prega
aa com vantagem contra as febles iulermilenles
aeomparradas de engorgilamenlode figado e bago,
hila tem sido applicada com incontesiavel proveitc
conira a anemia ou chlorose, e hydropesia, catar
rh.1 da bexiga e mesmo para coiubaler a menstrua-
gao difflcil, resultante da mesma anemia ou chic-
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro dem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Viuho dem de id- m.
I'i.ula- de ext. idem.
Depesito. pharmacia de Pinto, ra larga dc-
ano n. 10.
COBSBSEISIO.
21,25 e28.
O mordomo de mez,
A. J. Gomes do Crrelo.
O regeule,
Diniz Ignacio P. dos Santos.
CEUITBBIO PUBLICO, OBITUARIO DO DA 27
NOVE.MIIItO DE 1863.
Harta, Pernamtiuco
SOes.
Joan, Pernambuco, 2 raezes, S.Jos; eoqoeloxe.
o mezes, Bia-Vista ; convul-
DESPEZA
aos empre- Folha dos dividendos de
semestres anteriores. 3:731*000
Dita do 33 dividendo a
35000 por acg.i.... 32:208*000
Vencinentos do eserip-
turario da coinpauhia 600*000
Dito dos administrado-
res das obras....... 1:350*000
Jornaes dos trabajado-
res empregado* na
limpeza do acuite do
encaoaineolo fra da
cidade.
cousideraco merecida.
CO.NCLUSAO.
Tenho resumido, e iinpe feitamente historiado
roinha curta gerencia como director dtsla iropor-
faulo, frica, 43 anuos, solteiro, escravo". Boa-Vis- l;"ll,! e ul1' c jui|ianhia assegurandose, que se al-
ia ; hyperlrophia. guma cousa de importancia me escapou, estou
Emilio, Pernambuco, 23 annos, solteiro, escravo, Pfompto a prestar verbalmeute nao ob-iaote co-
lina Vista; imeumonia. nhecer-me o menos apto para o mesmo lugar que Porcentagem da caixa.
Manoel Francisco de Oliveira, Rio-Grande do Xor- lnt Cunflastes.
te, 38 annos, solteiro. Boa Vista; varilas. As.-eguro-vos, que nao me poupei em consultar
Manuel Florencio, Baha, 36 annos, soiiciro, Boa ao s','- Dr- Campillo' sob negocios de sua profi-so
\i.-ta; hej.aiiie chronlca. e o Sr. comro-mlador Joo Gongalves da Silva era
Manoel, Pernambuco, 4 mezes, Sanio Antonio ;!iualquer de maiorimportauda ueste semestre, os
convul-es. quaes coro a melhor voulade sempre me pesiaran)
Alfonso, Pernambuco, 3 mezes, Sanio Amonio :! Seus "us couselhos.
sarampo.
Mana Antonia dos Remedios, Pernambuco, 80 an-
nos, solieira, Recife ; pneumona chronica.
Mana, frica, 50 annos, solteira, escrava, Santo
Aniio; incephaliie.
28
Gregorio, Pernambuco, 2 aunos, escravo, Boa-Vis-
ia, convnlsdes.
Alexandre Francisco de Paiva, Pernambuco, 52
anuos, solteiro. S. los; apnplexit.
Maria Benedicta do Rosario, Pernambuco, 20 an-
nos, solteira, Boa-Vista; nopalito ehrnira.
Francisco, Afri.-a, 74 annos, solteiro, Boa-Vista ;
ga-tro intente.
Joaquim, Pernambuco, 7 mezes, Santo Antonio:
convulses.
Amaro Benedicto de Souza, Pernambuco, 60 aenos,
viuvo, negocio, S. Jos; calanh sulTocaiile.
Beralda, Pernambuco, ti mezes, escrava, Boa-Vis-
ta ; tosse convulsa.
Au-tergefila, Pernambuco, 2 annos, Santo Anto-
nio; inlerite.
Mariana, Pernambuco, 12 mezes.escrava, S Jos :' C4lxa uesta dala-----
denligo. ', Outubro 31.Pelo que
Florencia Maria das Mercs.^Pernambuco, 15 an- >:,! re''el*n dos arre-
nos, solteira, Boa-Vista,* tubrculos pulmo-
nares.
- 29)-
Candida Maria, Pernambuco, 50 annos, solteira,;Ide,n 'dem.Idem dito
Boa-Visto: infecgo purulenla. das peuas d'aguacon-
Felijipa Mery da Rocha, Pernambuco, 70 annos, i datadas com diversos
viuva, Boa-Viste ; conge-io pulmonir. j ein s,,|s mezss......
Alfredo, Pernambuco, 30dias,S. Jos; eonvolsoes. Id*'m 'dem.Id m
Marcolina, Pernambuco, 8 annos, escrava, Saulo
Anluuio; pentenite aguda.
Kscriptorio da Companhia do Beberibe,
novemoro de 1863.
28 de
O director,
Jos Eustaquio ferreira Jacobina
450SOOO
742*309
Dila para o cobrador
das pennas d'agua... 187*968
Alngii-I da casa do es-
critorio........... 180*000
Expediente e asseio do
mesmo............ 150*000
Reparos e obras em an-
damento.......... 2:000*000
Fundo de reserva..... 1:000*0(i0
Despezas eventaes..... 20:827*722 63:427*199
Senhores accionistas da companhia do Beberibe. ,
A commi.-.-o dscal da companhia procedeudo a i
examinar a escripturag.io do.- livros da coinpauhia,
encontrou a em ordem e em da, e saldadas as con-
las doaciivo e passivo.
Parece a eommissio que podem ser approvadas
as mesinas Contos ; e propoe que se agradega di-
reccao da companhia os irabalhos que Ihe di-nen-
sou.
Joo Ignacio de M. Reg.
Jos Pires Ferreira.
Luiz Antonio Vieira.
emonslracao do movimento da caixi da companhia
do Beberibe no semestre /indo do de mato a 31
ile outubro.
1865 DBITO
Malo 1.Por saldo em
Saldo.
47:617*305
111:044*504
Escriplorio da companhia do Bebeiibe, 25 de no-
vembro de 1865.
O director, Jo- Eulaquio Ferreira Jacobina.
O vice-direcior, Dr. Symphromo Cesar Cuulinho.
O caixa, Thomaz d-i Aquino Fonseca.
O secretario, Dr. Joao Jos Pinto Junicr.
Domingos Antunes Villaga.
Joo Gougalves da Silva.
Padre Antonio da Cunta e Figueiredo.
Jos Jeronymo Munteiro.
54:266*310
C iMMUNKADS.
matantes dos cnafari-
zes e bicas d'agua, ero
seis mezes
Ciinipaiiliia do Beberibe.
Rclatorio aprrsntado aa sos sao
de IM de novembro de i8f>,
pelo presidente da dlrecco'
le.i Enslaqulo Ferreira Ja-
cobina.
Ars. accionistas da Companhia de Beberibe.
Obedeceudo ao preceito do artigo 28 6 do esta-
tuios veuho reatar-vos os actos mais nuportautes,
que tiveram lugar nesla compauhia no correr do
presente semestre.
BALANQO DO ACTIVO K PASSIVO.
Podis realisar qualquer melhoramento vlsla
do e.-tado lisonjeiro desla companhia demonstra-
do pelo balango que vos aprsenlo, pelo qual ve-
ris a somma arrecadada, despeudida, movimento
da caixa : e modo porque foi tudo realisado.
ItK.NDIMESTO DOS CHAFARIZ8S E BIGAR d'aL'A.
Teve lu^ar a arremaiagao dos chafanze- e bicas
desta companhia no dia 21 de junho pela quMiiia
de 79:532*000, por espago de um armo contado
do l'de julho a 30 de junho de 1866. Tend i se
realisado a anterior pela quanlia de 76:320*000,
claro, (que tivemos um augmento de 3:212*000,
que mais sobe reunidos o valor das peunas d'agua, dem diversos concertos
que deixarara de ser arrematados no acoyundo I na linha do encana-
na Importatfcia de 1:804*100. meato............
Conceder rose no presente semestre 12 pennas Mem o assentament do
chafariz da Capunga.
dito
de juros de7%eu>6
mezes e 24 dias, so-
bre a quanlia de lis
14:418*907.........
dem dem.dem dito
do dividendo 34 de
81 aeges perleucen-
les ao fundo do re
serva...............
dem idem.dem dito
da .-vn.ta Casa da Mi-
sericordia, por diver-
sos objectos para o
encanameulo d'agua
ao grande hospital
Pedro II............
dem dem.Idem dilo
de Joo da Silva Re-
gadas, pela joia de
coucesso d'agua....
39:116*662
9:398*436
573*091
MlfOOO
d'agua a particulares comeado a de 90 baldes
diarios e gratuitos ao Hospital de Candade, seu
numero total de 202 na importancia de ...
10:270*693. Arrecadou-se a somma de 9;398*436,
ioclusive debites atrazados, ficando por arrecadar
a quaatia de 2; 178*918 que Un parte da i aceit
uiura.
CREDITU
Outubro 31.Pelo que
se despender ne-te
semestre com a obra
do levantamenlo do
agude.............. 2:150*280
375*590
692*560
Pensei sempre em acabar os meus dias sem que
me fosse preciso ir oceupar as columnas dos jor-
naes, pois que empregado desde teura idade era
meus servigos ruraes, e no commercio, esperava
esiar despensado d'uma tarefa a que tenho inteira
aotipathia; porm como o hornera em quaatoest
sobre a trra nao pode dizer, desie pao oo come-
rei, desla agoa uo beberei, vou pagar um tributo
as vicissiludes da vida, que umalei da humani-
dade.
Tranquillo eslava em minha propriedade deno-
minada Iuvejado, quando ao abrir a pona de mi-
nha casa na manha do dia v.nte e seie do emen-
te mez acheta cercada por uraa patrulha de trila
e lanos homens, commandada pelo inspector de
quarleiro Franci-co Ramos Nogueira, acompa-
nhando-a lambem um offlcial de justiga; certa-
mente Qquei surprehendido, mas scienle de que
; em miiiha prupnedade nao exisliam criminosos,
ipois nunca fui delles protector, tranquillizei me
uro pouco; iierguntei ao iospector qual o seu Ara,
! respondeu-me que vinha por ordem do Sr. delega-
do de polica Eslevo Benedicto Franga prender a
dous iudividuos meus assalariados. e que se era-
prega vam no fabrico de algodao, para o recruta-
menio; efectivamente foram presos; tenno assim
coniaiio a minha bisloria ; vamos agora aos seus
promenores.
Espioha de garganta do Sr. Estevo j por per-
tencer eu ao partido Drogressi>ta, no que tenho
104:52u*379 rau,la hnnra, e a quem elle persegue cruel e injus-
___1_______lamente, a ponto de dizer que se f6r demitlido do
lugar de delegado, ainda Ihe restara mais de dous
anuos de juiz municipal para o esmagar; e des-
penado commigo pelo seu negro procedimenio no
, inventari a que se procedeu em fevereiro deste
auno nos bens de minha Uada sogra Marl Perei-
ra dos Santos, no qual
732*080
200*000 50:263*869
dem dito do esgoto do
chafariz de S. Goa-
Calo............... 141*280
dem dilo de diversas
pegas no vas........ 1:009*280
4:368*990
IMItAHiatA.
NEiNIA.
A' SENTIDA E PREMATURA MORTE DA EXMA. SRA. D.
EMILIA MAROAHIDA DE OLIVEIRA MAIA, OFFERECIDA
AO SEU 1NCONSOLAVEL ESPOSO, E NOSSO PARTICULAR
AMIGO, O HONRADO NEGOCIANTE D'ESTA MIACA, SU.
JOS D'AZEVEDO MAIA.
t Campa I Campa que terror me incutes
Quanto esse leu silencio rae horrorisa I i
(G. Dias.)
A vida no mnndo nnvem
Que o vente carrega veloz,
E' folha secca cahida
De estradas varreodo os pos;
A vida urna illu-o,
E' urna dourada viso
Euvolta em mamo bordado,
E' um meteoro ligeiro,
De um minuto o luzeiro,
Que depois Tica apagado.
O brenze chora gemendo
Do alto do campanario,
No meio d'esquife horrendo
Jaz esteudido um sudario;
O que dizem esses cyrios,
E-ses choros e delirios,
E-se gemer sera cessar ?
Dizmorteinedonha visao,
Da vida humana o tufo
Que sempre nos ha de levar.
Um cadver... ei-lo birlo,
Com a mo cruzada ao .peito,
Rosto paludo, branca a tez,
Da raorte medonho effeito;
Mais adiaote um altar,
Um humera sempre a orar
Ao Chrislo crucificado,
Mais alma cnancinha
Gritandoai I mumisinha.....
Que soffrer, meu Dos, cuitado I
Esse choro, esse apparato
E'a morie de urna mi...
Deixou o lho, collado,
Cnorando junto a seu pai;
E' a -cena dolorida,
E' urna esposa, ai I perdida
No vigor da uiocidade,
Deixando o esposo adorado
Na tristeza mergulhado,
Compungido de saudade.
Nao chorem, cale-se o pranto,
E' preciso que se calera;
NSo ouvera que ha um canto
Das nuvens p'ra mais alm ?
Nao voera o co se rasgar ?
Nao ouvem anjos cantar ?
Para que prantos e ais ?
Na trra morre a virtude,
Cantara aojos no alade,
t Tcti m imjIo o co de mais.
Parahyba. Novembro, 24 de 1865.
Um amigo.
Monte-pio Portuguez.
(Correspondencia.)
Illm. Sr.Cumprindo um agradavel dever, a di-
elle conseotio que seu ir-
mi Samuel Sal de Sa Montenegro, que havia si-
do casado com urna ratona cuntwda, a qual deixou rectora provisoria do Monte-pio Portusuz scien!
filhos, iecitasse na oc.-aain das avaMagoes, as Bca a V. S., que esla'de posse da quanlia de se-
qoae* o Sr. Estevo sendo juiz influa de urna raa- tent mil ris por V. S. entregue ao Sr thesou-
neira vergonhosa e infame; ludo isto o arrastou a reiro interino, bem como da lisia das assigoaturas
mesquioha vinganga de mandar cercar a minha que em lempo obteve. a cual se servio In.r.J:.
lembro de 186
Illm. Sr.A cmara municipal de-ta cidade re
cebeu com agradu o olrlcio de V. S. datado de 6
do curreute, acoinpanhado de um exeiuplar da
obra que fez publicar denominadaNogoes do sys-
tema meirico decimalcujo exeiuplar muilo agra-
dece a V. S. Deus guarde a V S.Illm. Sr. Jos
Antonio Gomes Jnior.Luiz Jos Pereira SitnSes
pro presidente-Frauciseo Canuto da Uuaviagem
secretario.
Rio de Janeiro, 10 de selembro de 1865.
Illm. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior.Accusan-
do recebida a carta de V. S. do Io do rente,
muilo Ihe agradego a offerta que se digna fazer-me
de um exeiuplar da ubi a que fe/, publicar.Nogoes
do sy.-iema meirico decimal. Reitero os protestos
de estima e consideragao com qu- sou. De V. S.
amigo venerador. J. T. Nabuco de Araujo.
Iiim. Sr. Acensando a recepcio do i iii# de
V. S. que acoiupaiihou um exeiuplar das No
Cues do sysiema meirico decimal por V. >. ur-
gaui.-ado, e ao qual se dignou offerecer a este tri-
bunal, cabe-me agradecer em, nome do tribunal a
sua olTeria, e dizer-lhe que o mesmo tribunal de
opinio que seu trabalho facilite a lodos a com
prehenso do systema mtrico francez que tem de
ser admmido no paz ; que traz vaulagens ao com-
mercio, e mil ao publico em geral, nao s por
quepoupa a uns o tr.balho, e a outros fa lita as
operagoes com as laboas de coraparagao que nelle
encontram, e cujos clculos cslo ex dos.
Deus guarde a V. S. Secretaria do tribunal do
commercio de Pernambuco, 14 de selembro de
1865.Illm. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior. O
secretario, Jos Harcellino da Rosa.
IHm. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior. Recebi o
exeiuplar da obraNogo.-s do sysiema mtrico
decimal que V. S. leve a bondade de flerer-me.
Agrad.go a i II-ra de V. S. cuju traialho lorna-se
apreciavel e de grande Dlilldade, j pela exaeudao
dos clculos, e j pelas tabellas comparativas, que
poupam eufadouhas oqerages, a ijue teamos da
recorrer no uso de nossas trausacgcsquolidianas.
Sou com eslima. De V. S. multe atiente veuere-
dor.-T. Je Alencar Aranpe. Sua casa 15 de se-
lembro de 1865.
O conselho dos professores da Escola Normal
abaixo assignados examinando com escrpulo as
Nogoes do sysiema meirico decimal publicadas
por Jos Antonio Gomes Jnior, e por elle sujritas
ao juizo desta escola ;e de opinio que este bre-
ve trabalho, destinado a auxiliar as eperacoes do
commercio e os clculos as repanico^s de faz-n-
das, satisfaz as ne.cessidades e preeuciie as lacuuas
que al aqu se davam nos tratados e opsculos
sobre a malena, escripto.- antes para os mancebos
iniciados Da setnela, do que para a classe labo-
riosa do commercio, que desejameios pralicos
de fazer os seus clculos com a maiur brevidade.
Com eleiio o trabalho do Sr. Jos Antonio Go-
mes Jnior, que o conselho tem em mos econo-
misa o lempo que cada individuo gastarla de ou-
tro modo a reduzir os amigos pesos e medidas ao
sysiema que a le adopiou ; pois que por urna
simples operago de arilhmeiica se acha a conver-
sad desejada em kilogrammos, li ros e metros.
E' por tanto o conselho de parecer que aquelle
trabalho que o supplicante ouVrece, de sua com-
posigd, de grande utilidade pratira para todos
aquellos individuos que sao obngados a calcular
pelas novas medidas de extenso, capaeldade e
peso, e sob este ponto de vista admissivcl as es-
colas elementares da provincia. Sala das confe-
rencias da Escola Normal de Pernambuco, 2 de
outubro de 1865. Franrisco Rocnal P. B. de
Medeiros. Maximiano Lopes Machado. Jorge
Dornellas Pessoa. Miguel Archanjo Muidello.
Illm. Sr. A commtsso da praga do commer-
cio desla cidade, tem a honra de acensar recebido
o offlcio de V. Exc. de 31 de agosto passado, que
acompaiihou um exemplar da obra Nogoes do
sysiema mtrico decimal com que V. Exc. se
diiinou obsequiar a dila commisso. Ella, pois,
muilo agradece a V. Exc. este obsequio, e liga a
lo bom trabalho o merecimeuto e estima devido
Deus guarde a V. Exc. Maranho, 14 de outubro
1865. Illm. e Exm. r. Jo- Antonio Gomes
Caixa Hila! do baneo do Brasil
em Pernambuco.
Tendo-se deseocaminhado da massa fallida de
Guilherme, Carvalho & C. o recibo de 15 accoes
das localisadas ne.-la caixa, ?ob us. 2787 a 2801,
perlencentes a Guilherme Frederico de Souza Car-
valho, socio daquelia Urina, a directora faz publi-
co a quem inleressar possa, que por parte de Jus-
tino Jos de Souza Campo-, adminlsirador da re-
ferida massa, se vai proceder a transferencia de
ditas acedes para a Sra. D. Henriquela da Silva,
actual possuidora das me-mas, visto as ter em has-
la publica comprado, como tudo provam com do-
cumentos que fleara archivados nesla caixa.
Caixa filial do banco do Brasil 30 de novembro
de 1865.
O guarda-livros,
Ignacio Nunes Crrela.
Novo banco de Pernam-
buco.
O Novo Banco descoma letras a 12 por rento
ao anno, toma dinheiro a praso fixo ou em conla
e saca sobre a prag da Bahia crrente pelo pre-
mio e conjigoes que se cunvencionar.
Caixa filial do buco do Brasil em
r'ernamttuco.
A caixa descoma as letras de seu aceite pela
taixa de 9 0|0 ao anno.
O guarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
aLFa.NDEGa.
Rendimenio do dia 1..........
41:089*177
MOVIMENTO DA ALFADEiA.
Volumes entrados com fazeudas.... 125
t com gneros..... 763
Volumes saludos cem fazendas..... 120
cos gneros..... 2,061
88
de
JniorAntonio Joaquim de Lima, t secretario.
Os poucos exemplares que re.-io de dila obra
-------2,181
Descarregam hoje 4 do dezembro.
Galera francezaSolferinamercaduras.
Britfue americano-Pcrrj/-fannha de trigo.
Barca inglesaCampanero farinha de trigo.
Barca porluguezaArmimiadiversos gneros.
Barca ingleza Avena- carvo de pedra.
Brigue liespauliolThemoteo J=chumbo.
Patacho portuguezFdllocharque.
Barca nacional Malinaidem.
Brigue poriuguezImproviso idem.
Iniporiaco.
Vapor nacional Tocantins, entrado dos porlos do
sal, manifesiou o Sugirite :
Da Rabia.
2 fardos com 9 arrobas de fumo era folha.
Do Rio de Janeiro.
30 rollos de fumo; a Marques Barros & C.
42 ditos dilo, 2 lacazes queij >s, 80 ditos louci-
nho, 8 raixes joias; a ordem de diversos.
20 rollos fumo ; a D. A. Maiheiis.
Hiate nacional Santa Ciuz, enirado do Aracalv,
consignado a Ceiaoo C. da Co-la Moreira, man'i-
festou o seguinte :
40 suecas com 170 arroba e 25 libras de algo-
dao: a Silva & Alves.
16 meios de sola : a Joo da Silva Leile.
50 S3cra> com 207 arrobas e 2 libras de algo-
do ; a Manoel Joaqun) Ramos e >ilva & Genros.
50 dilas eran 186 arrobas e 9 libras de algodo ;
a Saunders Broihres & C.
36 dilas com 151 arrobas e 11 libras de algo-
do : a Prenle Vianna & C.
9 caixoies com 10 amibas de velas de carnau-
ba ; a Amonio Alberto de Souza Agmar.
166 saccas cum 674 arrobas e 16 libras de algo-
do ; a Jos de Sa Leito Jnior.
1C3 ditas com 415 arrobas de dito; a Johnston
Paier <$ C.
3u duas com 124 arrobas e 8 libras de dito, 34
caixas com 52 arrobas e 30 libras de velas de car-
nauba, 1 sacco com 5 arrobas e 20 libras de cera
de abelha e 275 couriohos curtidos ; a Francisco
Gomes de Mallos Jnior.
Barca nacional Sania Maria, entrada de Monte-
video, consignada a Amonm Irmos, manifestou o
seguinte:
2.506 quintaes de carne secca ; aos mesmos.
Barca ingleza Campanero, entrada de New-
York, consignada a Phipps Brotares & C, mani-
festou o segrale:
3:000 barricas com farinha de trigo.
Hiaie nacional Mana Amelia, entrado do Araca-
ly, consgnalo a Prente Vianua A C, mauifestou
o seguinte :
14 sacras cem 58 arrobas e 25 libras de algo-
do ; a Francisco Gomes de Mallos.
I sacco com 2 arrobas e 16 libras de cera de
abelha ; a ordem.
II saceos com 33 arrobas de gomma de mandio-
ca, 8 ditos cora 32 dilas de cera de carnauba, 14
caixas com 21 arrobas de velas de carnauba, 220
sacias com 976 arrobas e 14 libras de algodo ; --
aos consignatarios.
P.tacho americano Perru, entrado de Philadel-
phia, consignado a Uenry Forster & C, manifestou
o seguinte:
1,100 barricas farinha de trigo; aos mesmos-

_ que era lempo obteve, a qual se servio sem
propriedade, e arrancar-me os meus criados, e mente Armar com a quanlia de ciocoenia mil res
arada mais, segundo rae dizera, tem de repetir es- Quelra V. & aceitar os agradecimeatos que
se acto aflro
vir preso.
aro
Navios entrados no da l.'
TESkJS'fSS. Im*,rieo^cyni'1- v*odrm se Rio de Janeiro-19 das, barca porlugueza Ctaudi-
na, de 508 toneladas, capitao Jos de Souza Ar-
neilas, equipagem 16, em lastro ; a Cunha Ir-
roao i C.
Porto-23 dias, barca porlugueza Arotinda, de 240
toneladas, caplio Antonio Francisco da Silva,
equi.agem 17, carga vinho e outros generus; a
a liOOO, na ra do Imperador, bvrarias, Univer-
sal, Acadmica e Franceza, e ao arco de Samo
Antonio liviana Econmica.
A jurubeba.
de ver se eu digo'.lguma cousa pa~r nome desta Melado rae SrtgTTSStoS' p Jt^nnecId'K'^ 'T*** s5o!ef.de M*r""8 B & "a
Sei que a minha propriedade nao tem visoria, aproveilandVa mesma directora a oppo KK Pi-Sa S. sfeZX^L'Z?* ^ L,sboa-^dias- br,ue *W Bella Figueren-
privilegio para ser cercada e vareada; porm o tunidade de apresentar a V. S. m protestos da sua turaiJ i/LTr Z~?? (*1-flu"r fl *> < ^ 244 loneladas, capitao J. C Carvalho equi-
meu comportaruenio. o Junares aue occuoo de snhida uim7 en,dflr,n: a sua TSS' e'mfd,ca '""' occidentalu, senao as pagem 14. carga vinho e outros Beneros a P,.
AatUbas, onde o sueco das olhas e fructos como sebio Raphael Rabe" ^ '
comportamenio, o Jugares que oceupo de subida eslima e considerago.



x-^

i


Alarlo de Peribeo ftabhitdo 9 (fe tiexemhro 6r ***
N'WUJt tahidos no memo tita.
Liverpool -barca iogleza NHherton, capitao Sa-
muel Morresh, carga algndo.
Araeaty-hiale brasileiro Graciosa, capitao Jlo
Jos da Cosa, em lasiro.
j_________iw
ED1Tj.ES,
O lente Dtcio d'Aqoino Fonceca, juiz de paz
mais volado do pnmeiro districio da fmguezia
da Boa-Visia, em virtude fla lei, ele.
Na eonfonnidade do disposto no arl. 2* do decre-
to n 2633 do primeiro de selemhro de 1860, faco ; beiro.
saber aos Srs. eleilores desta freguezia, qne baven-
do o Bzm. Sr. presidente da provincia, por porta-
ra de 14 de agosto do correnle anuo, convocado a
nova assembla legislativa provincial, para a pr-
xima legislatura, que tem de funccionar nos annos
de 1866 a 1867, designado o da 7 de Janeiro pr-
ximo futuro, para a eleieo dos raembros da mes-
roa assembla, convoco portanto aos mesmos Srs.
eleilores, para .jue no referido da a's 9 horas da
maohaa comparecam na igreja inalriz do anusi-
mo Sacramento da freguetia de Sanio Antonio.
Eleitores.
Tenante Decio d'Aqnino Fonceca, Dr. Silvio Tar-
desto Francisco das Cbagas Canabarro e Prxedes
da Silva Gusmo.
Snpplentes.
Os Srs.:
Romaneo Luix de Freitas e Pergentino Netto de
Azeredo Coutinho, em substituicao aos don eieito-1
res ausentes Tora da provincia, Juvino Epiphanio .
da Cunha e Julio da Silveira Lobo.
E para que chegue ao conherimento de lodos'
mandei passar o presente que sera' publicado pela j
imprensa.
Dado e passado nesta freguezia de S. Jos do
Recite, no Io de dezembro de 1863.
Ojuiz de pa do 1" ando, Manoel Antonio Ri-
Finalisar cem a liada poexia recitada pela dr.*
D. Adelaida, em obsequio ao beneficiado.
A VIVA'VUIIM.
Comecara' as 8 boras.
PISOS MJMHMI
C1IP\M1I\ KR4SILEIKA
DE
PAQUETES A VAPOR.
LOTERA
CONSULTORIO XEDHMtttRGIU
Santa Casa de Misericordia
de Kecife.
A illustrissima juola
Casa de Misericordia do
De grandes prenis e excelleite
Blan*>.
AOS 2:009)o/3:0005000, 900,5000
e 500000.
BILHEJES V iOjJOOO, MEIOS A' 55000
E QUINTOS A 2:000.
Acham-se venda na thesouraria ra
do Crespo a. 45, os bilhetes da 7* parte
.prado dorios do rio toteria das familia dos voluntarios da
al odia 7 d dezembro o vapor patria, cuja extracto ser quarta-feira 13
O'/ipork, coinmaBdante o capitao de deaembro correte e pelo cxcellente
lente Castro Costa.o qualdepois piano aDax0 publicado.
1 ddaQdLemora d0 C05,urae seguira Os premios de 12:000/1000 at 204000
^Deidja^ie paasag-tps 6 e#ja-se a, erio pegos UUia fcura depais da etraccSo
carga que, o vapor podvr condu* a qu'l devori at as i horas da tarde, 6 os OUUOS depoiS
sor ambareada aodiad* sua c-.twgaOa. naemmen-i.a distrihuiefoda lista.
tZ^VJVc".V^&\ 0s bit^tes ncornmendado, s6 serao
conservados ate a vespera da extraccao.
admiuisiraliva da Sania .
Recife, manda convidar Dio Luiz de Oliveira Azevedo <& C.
aos preme* ou inleressados das orphag abaixo
declaradas a comparecern) sem per da de lempo,
quino Villas-Bas, capitao Joaqunn Francisco Frau-, na Sbcretaria da mesma Sania Casa, alim de assig-
co Dr Joao Mara Sevo, capitao Jos Francisco La- narem o termo da responsabilidade para o effeito
vra, majur Manoel dos Sanios Nuues d'Olivaira, i da di-posicao do 3.* do artigo 66 da lei provin
Clormdo'Ferreira Clao, Francisco Aeeioli de Gon
vea Los, alferes Joo Barlholomeu Goocalves da
Silva, major Mauoel do Nascimeuto da Cusa Mon-
teiro, major Bernardo Jos Martin* Pereira, Jos
Joaquim Ramos e Silva, d.nselheiro Dr. Loureuco
Trigo de Loureiro, alferes Tlioinaz arret, Fran-
cisco Rufino Correia de Mallo, Flavio Farreira Ca-
lilo, major Gustavo Jos do Reg, lenle Vicente
de Paula Oliveira Villas-Bas, Dr. Aprigio Jusli-
ni.noda Silva Guimares, lonante-corouel Felicia-
no J taqom dos Sanio*. Joaquim Claudio Mouleiro
Jnior, Dr. J..0 Honorio Bezerra de Menezes, l-
enle Joaquim Jorga de Mallo, Dr. Joaquim d'Oli-
veira e Souza, leuenie Syiuphrouio Olympio d
cial n. 596 de 13 da maio do Hnno passado
lsab-1, Blha de Archangela Bernardina.
Antonia, nina de Diogo Soares de Albuquerqae.
Rosa, papilla de Ju* Alves Barbosa.
Casara, eniiada de Mana Januarla da Conceico.
Guilhermina, dem.
Firmina, niha de Francisca Silvina de Barros.
Emilia, alilhada do Dr. Francisco Jos Fernandes
Gelirana.
Henriqueta, fllha de Manoela Mara do Espirito
Santo.
Emiluana, fllha de Francelina Mara B rges.
Maria, liiha de Alexaodrina Pereira de Souza.
Pnilomena, dem.
O* fretes de dinheiro para Parahiba, Rio Gran-
de do Norte, Cear Macelo, ueam reduzidos a
Dinftwro papel. 1|4 |.
Onro......ll* "I.
______Prata....... 3|i -|.______
tara o Rio de Janeiro
Vai sabir com brevidade o hrigue Adelalde
por ter a maior parte de sen csrregamento trata-
do ; e para o qua Ihe fafta, trata se com o consig-
natario Joaquim Jo$ GDQalves Bellro : na ra
do Vigario o. 17, Io andar.
Para o Porto,
Dee sahir com brevidade o lirigue portuguez
Eneranca por ter a maior parte de seu carrega-
mento jaN tratado : para o resto e passageiros ira-
da Madre
O ihesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Soua.
PLANO
Para as exraece*
DE
m%
ve
" r
14
0 DE
PERNAMBUCO.
Oueiroga Tnomaz de Carv'aihb Soares Braodo, te- Antonia, tiiha de Marcelina Francisca Guimares.
Antonio Carlos de Pmbo Borges, ca Honoria. fllha de Laandra Tlureza de Jasus Barros.
nente-coroue
Mauoel Aniomo Taix^ira d'Alboquerque, Manoel
Francisco Honorato, Antonio Ca neiro da Cuulia,
Fraucisco Meudas Martius, Dr. Luiz de Carvalho
Paes d'Andrade, coinmeudador Antonio Jos de
Castro, Franceiiuo Xavier da Fonceca, major Ma-
ne I Jo^ da Silva Guimares, Pedro Alr-xaudnno
de Marros Cavalcaui, major Luiz da Costa Porto
Garretro, tenenta Loiz Jos da Silva Guimares,
Dr. Eduardo oe Barro- F-lco de Lacerda, eapttao
Joo Ainanazio Botelho, Dr. Nabor carneiro Bezer-
ra Cavalcanii.
Eieiiores suppleutes que tem de votar em luar de
t-laiiores que mudaram-se para frada provincia,
e dos que falleceram :
l)r. Caelauo Xavier Pereira de Brito, Dr. Manoel
Joaquim Silvpira, Leopoldo F.-rreira Maruns Itihei-
ro, Manoel Tieodoro Rodrigues Piulo, Dr. Mauoel
Aul Dio da Silva Rios, Aulonio da Silva l-eircira
Jnior, Amonio da Sna Gaimares, Dr. Antonio
Ferieira Martins Ribeiro.
Para con>lar mandou o Joll de paz lavrar o pr-
senla que sera publi.ado pela imprenta e aflls-do
no.-, logares mais ijubuco-. da freguezia, e noiilica-
dos o; Srs. eleitores para comparecer! no da de-
signado. .
Eu Francisco de Barros Correia, esenvao que o
sui-iwevi.
llacife, 1 de dezembro de 1865.
D.cio d'Aqnino Fonceca.
GOMPAiNHIA
DO
la-se com Cuntu. Irmaus C, na ra
de Dos n. 3, ou com o capitao a bordo ^
Barca ifrtogueza tRecreiei.
Vende-secste snperior navio que carrega 16,000
arrobas em 14 l| palmos, prmino para o Rio
Grande do Sul. farrada de metal novo : trata-s?
com o consignatario Joo Francisco da S. Novaes,
travessa da Madre de Deas n. 5. _^___________
Para o Rio Crasade do Sal
pretende seguir oom muila brevidade o brigue na-
cional Amalia ; para carga tratase oom os seus
coosignaunos Antonio Luu de Oltveira Azavedo
& C, ra da Cruz n. 1.____________________
"^"Segue para a Rha de Fernando de Nsronha
sadoa pagar no seuescriptirio ra do Vi-!afodla 10 do corrrenta mez blate Sergtpano :
nori.n IQ Ab IO hur. a* 1 da lardft Hr. qoem qniter carregar ou ir da passagam, dirija se
gano n. I, das l horas as aa tarae ao rua ^ .q ^ ^ wm Jord-o Jos de 0|jvej.
da 1- do dezembro prximo futuro em ra, 0u com o capitao a bordo,
diante o 35- dividen lo desta ompanhia na
pr porco de 3$ por cada apolice, previni'-
0 c iixa desta compantiia commendador
Tnoma de A mino Fonseca acli i-se autori-
Para ser applicado quaudo conveniencias
espciaes venda dos bilhetes
a con > e-I han'di.
Apnrovado pelo Exm. ,Sr. presidente.
4000 bilhetes a 105000....A......40:0005000
Beneficio, sello e commissao 31 0|0.. 9:6005000
Liquido......30:40f500O
1 Premio de........ 12:()005000
1 Dito de.......... 3:Q005'i00
1 Dito de........... 6005XM)
1 Dilo de.......... P005000
1 Dilo da.......... 8005000
8 Ditos de 1005000 8005000
23 Ditos de 405000 9405000
49 Ditos de 205000 9805000
_925 Ditos de HjMft l^m** wmm
DR. PEDRO DEATTAHYDE LOBO OSCUSO,
NUUICO, P.tltTHIRO !: OPKR.IIOR.
3 Rua da Gloria, casa do JKuudiU) $
O Dr. Lobo Moscoso d consullas gratuitas aos pobres todos os dias as 7 as II
ooras da manhlo, e das 6 e meia s 8 horas da uoite, excepto dos dias santificados.
harwaciu especial btmtt*pntfre
No mesmo co isultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dytnnainisacoes e felos procos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. lidOOO
de 24 tubos g, andes. 1S6000
de 36 tubos grandes. 24^000
de 4 tudos grandes. 30000
de 60 tufios gran les. 3550U0
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fker, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 15000.
Sendo para tima de 12 custarao os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 ris. w
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopalhico do Dr. Jahr
dous grandes voiiimes com diccionario............ 20(5000
o Medicina domestica do Dr. Hering........... 10<30i0
Repertorio do Dr. Melt Moraes............ 6>O0O
Diccionario de termos de medicina.......... 3000
Os remedios deste estdielecitnento sao por demais conhecidos e dispensam por
tanto de sercm novamente recommendados as pessoas que qiij/erem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha todo do melhor que se^de desejar, globos de
, verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacao, tintura d< s mais acredi-
. tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada prepararlo, e portanto a maior
1 anergia v certeza em seus etfeitos.
Casa de mud Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operac2o, p ra o que o annunciante julga-se sufficienteroente habilitado.
O iratmienio o meihor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa ha mais de quatm annos, ha mui as peeMas de cujo conceito se n5o
pode duvidar, q ie podem ser consutiados por aquelles que desej*rem mandar seus
doentes.
Paga-se2i5 por dia durante 00 dias e d'ahi em dianto i 5500.
Asoperaces sera.) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunc'ante.
1010
2990
Premio?.
Brancos.
O Dr. Trislo de Alencar Araripe, offlcial da Impe-
rial ordem da Kosa. juiz de dneiio especial do
emamercto desta cidade do Kecife de Peniam-
buco e seu term, por S. M. I. e C. o Sciiiior U.
Pedro II, a quem u^us guarde, etc.
F.u-o saber pelo prsenle que Jos dos Santos
Neves, por sea advocado me dirigi a peiicao do
Ibevr segainie: '
Iildi. Sr Dr. juiz do commercie. Diz lose nos
Sanios Ncves que Pedro de Alcntara e Suva Ihe
dev, ior da quouiia de 1:21535380, proteDieBte de
ama Irtra uisrcantil Com pra.o de 9 mezes, a 20
de fevereiro de 1860, Joao P^es Brrel<>, le ouir.i
lelra da quantia de 'ii5'O0, saecada a 3 da agosto
de 1800, com prazo de 5 ine/t-., e Frannsco X-i-
vier de Meaezes, de oulra diia da quanlia de 245,
saciada a 30 de DOVeinnro de 1839, cmn prazo de
12 iiiei.s, e porque o rupplicaule pri-leuda garan-
tir o >eu direltu futuro para as ditas letras n>i
pre>creverein, quer ini rpor o compleme proleslo.
e requei a V. S. que tomado por termo, s-ja eiie
iotiuiado aos >upplieadu> por^yarta ediUl, precedida
a lastifkacao do esljllo, vi-io como os sopplieados
se achain anenles em lugar lucerlo e nao sa-
bido.
Dgnese V. S. designar dia e hora para a inqui-
rieiu das tesleiiiuuha<.
Pede a V. S. deferimento. E. R. M-Losla iti-
beii-. .
E nesta pelieio que me fot apreseoiada del o Oes-
pacho do toeor segaiale:
Ji-iii|ue amauna as 11 horas do dia. Recite,
21 iie uoveiunro de I8G3.Alencar Araripe.
E por fjica ds->ie depaclio loa feta a distri-
buicao do esertvao desie mru juizo, Manuel de Car-
vailu '..es de Audrade, u ijual lavrou 0 termo e
protesto Jo Ineor segumte :
Protesto.
Aos 21 de novembro de 1865, nesta cidade do
liiiil-, pefaue iniin e as t.-.-iemunlus iulia; as
signadas, compareceu o >upiiicHoie por seu procu-
rador o tOlIClladur Rodoipbo Joao Barata de Al-
meida, e peraute as uiesiuas le.-temuuiias Otate,
que nos leruios de sua peloso retro, que liea seu-
Oo parle dopreseuie.prolesiiva por lodo o seu cou-
tedo.
K .le como assim o disse e proleslou, liz esle ter-
ni), no qual se a>siguou com as mdicadas lesle-
uiuiiius: ,
Eu Manoel Silvioo de Barros Falcao, escreveote
iuirtuir.iiao O escrevi.
bu ii..noel de Carvalho Paes de Aolrade, escri-
vo.i -uu-.crevi. Kodolpho Joo Baiaia dn Almei-
da. Fredeneo Ciiave-.Anlouio Alves da Fonce-
ca Jnior.
epois d i que produzindo o supplicante suas les
temuuins quedepoze-am couvomeulemeute acer-
ca da ausencia dos supplicados, o meuelou*do e>-
criv.i. fazendo sedar e preparar os auios, me os
fe .Mii.iu-os, e uos quaes Uei a seuleuea do ineor
segumte:
II i por jusulieada a ausencia dos supplicados, e
mau
ra o ii u req_-
caus.i. Uecife, 23 de novembro de labo. trislao
de Aleocaf Araripe.
R .laudo o mesmo esenvo cumprimenlo a dita
miuua seoleaca, ez passar o prsenle ediUl, pelo
qu.l tea Uieor clumo, cito e bel por cilauos, aos
referido: ausentes jUsliUoaUos, para que deutro do
prazo .le 30 das compaiecaui por >i ou por seus
pro ui adores, aule esie juito, aliegauo e provan-
do o rae fr a bem de seu direito e juslica, sob
tieua de se proceder a sua revelia.
Pon mo, toda e qualquer peswa, prente, amigo
ou couuecido dos meuciuuados, poder-lbes-ho fa-
zer Miente de todo o expendiuo.
E i.^ia que chegue ao couheciioenlo at
roaud< i lazer o preseute edital que sera'
se aos Srs. accionistas que este pagamento
devei ser em cobre visto ser na especie
]ue o mesm Sr. caixa recere do- arrema-
tantes dos ebafarizes desta companhia,
Escriptorio da Companhia do Heberibe
30 de novembro de 1863.
O secretario,
Dr. Joao Jos Pinto Jnior.
Cossnlado provincial.
Pela mesa do consalado provincial se faz publico Manoel do Amparo
que os 30 .lias utr-i- marcados para < cobranza a miudezas e ronpa
bocea .lo C"fr- .lo Io semestre do anno hnanceiro
de 1863 a I8UC do imposto da dcima urbaua das
fregue/.ia< de-ta cidade e dos Afogados, e da parte
da d^ Boa-Vista, e do P >co da Panella, que era ar-
reeadada pela eolleetoria de Oiiuda se pnncipiam
a contar do dia I* de dezembro vindonro.
Me-a do consulado provincial de Pernambuco
30 de novembro de 1863.
Antonio Carheiro Machado Rios.
Administrador.
LEILOES.
sendo
LEILAO
De fazen as, miudezas e roupa feita,
com avarta d'agua salgada.
Terca feira 5 de dezembro,
O agenle'Pinto far leilao por mandado do Illm.
Sr. Dr.joiz especial do commercio em virtude do
que requereu o curador fiscal da massa fallida de
Caj, de diversas fazenlas,
feita perlencentes a mesma
massa e vindos da Parabiba.
4000 Bilhetes.
N. B. Us premios que esto sugeitos a descont
sao os de 5005000 e 9 >05l>00 ao de 8 por cento, e
esaV3:Onu00 e 12:0005000 ao de 17 por cento,
sendo- 5 pocenia dtl provincial e 12 por cento
da le era*. _, .
Thesoui-aTia do' loterias de Pernambuco, Ii de
novembro de 1863.
Oihes'ureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.

LEILAO
A
5 do corrate
Vinhos do Porto.
Ferreira h Matlieus farao tatu por intervencao
do agente Otivetra, de bello e apetecivel sortimen-
to de vinhos do Porto irenuinos, fluos e superlati-
vos em barns, ancoretas e em caitas de urna e
duas dottas engarrafados, e por isso mais facis
de conducc^ e proprios para mimos na
PRXIMA FESTA
podendo os entendedores eseollier a vontade e e_m
maior ou menor porco segundo os precos a razo
de 14 a 365 per mina <"' pelo que der
Terca-fera 5 do crreme
ao meio dia em pomo, no seo armazem de
das rua da Cadeia n. 62
Coosulado le Portugal.
Pelo prsenle sao llamados lodos os seuhores
credore.s do finado subdito portuguez Joaquim da
Costa Vieira, de apresenlarem suas eontas dentro
do praso de 13 das, no consulado portuguez, para
serem conferidas.
Conaulado de Portugal em Pernambuco aos 30
de novemiii6 de 1863. ____
Pelas.-retara da cmara munic.pal desta
cidade se faz puiiiico que a mesma cmara princi-
pia a 4* sessfto ordinaria desie anno no dia 6 de
dezembro prximo viudouro e nos que se se-
'"ecretaria da cmara municipal do Recife 29 de De uma casa de podra (
novembro de 1863.
Francisco Calo da Boaviagem.
Secretario.
No dia 3 do correnle mez, depois da audien-;
ciado Illm. Sr. Dr. juiz de .orphos vai a praca j
por venda uma grande casa terrea com soto, bem
construida, em grande silio em aberlo, no lugar
da Boa-Viagem perlo da pjvoacn, cujo predio foi
avllalo por 2:0005 no inventario que se proce-
.leu por faheciinenlo de Diniz Antonio Ferreira
\l#iues. e vai a praca para pagamento da crgd-
ra U.nbehna Candida Nuoes de M-llo, o licitantes ,
podarn comparecerem na sala das audiencias no competentemente, autorisado fira
da acuna indicado as 11 1|2 horas, podendo ver o
escripto em poJer do porleiro.
GASA DA FORT
Aos l2:0D0300u
3: 90i)(>00
^i 0U00
Hilhetes garantidos.
A' RUA DO CKESPO N. 2? E CASAS DO COSTUME
Oabaixoassignadovedeunosseus muitofeli-,
es oiihetes garantidos jla lotera que se acaboo
deextrahir, a beneticiojda inania Casa de Mise-
ricordia, es -egnintes premios :
Uw meto n. 266S coiri a sorte de 6:0005.
Um inieiro n. 1200 coln a sorie de, 1:2005
um inteiro n. 1127 c..|n a sorle da 3005000.
Um meio n. 3517 co.r a sjrte de 2U05000
E outras muitas sorfes de 1005, 405, e "*-
Ospossuidores podeni virreceber seus respec-
tivos premios sernos tescontos das leisnaCasa
da Fortuna a rua d>- U espo n. 23.
>s da 7* parte da lotera
familias des voluntarios
rabira quarta-feira 13 de
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORIZADA PELO REAL DECRETO DE i DE DEZEMBRO DE 1859
Urna flanea em tinlieir., lepositado nos cofres do estado, garaBle a boa ad-
ministr.icao da couipanhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA*
O Banco de ESespanha
DIRKCCAO 6BBAL
Eadrli.".: Sisa do Prado n. 19
\cbam-se a venda
! (41*) a beneficio da
fazen-1 da patria, que se
dezembro.
i [ior jusiiu.;au i. que sejam citados por editos de 30 das, pa-
ii o requerido a folius 2, paga as cusas, ex-
EMPREZA-^OIMBRA
AMANH.U
Sah id i 2 de dez-emliro de 1865.
PENLTIMO ESPECTCULO DO TERCEIRO ANNO
DESTA EMPREZA.
Em apphiiso ao aanirersario natalicio de S. M.
o Imperador o Sr. D. Pedro II.
A Sr.* I). Ad-laide Amaral acompanhada pebs
artistas da eompaOhia, cantarlo o
HYiMO NCIiNAL.
Dpois. segoe a repre.entacau do magnifleo
idrama dividido em 1 prologo e a actos de Octave
' Peoillet, membro da academia franceza, traduzi-
do pelo b'-m conhecido poeta o Sr. Zaluar.
.Li:iiaAo
e bei;
coostruwla na p->voacao ile Nossa senho-;
i a do O'de Ipojuca e junto a igreja,
com 40 palmos de frente e 64 pouco
mais. uu menos de fundo, tendo 2 gran-
des salas, 4 quarlos e cosinha fora, ca-
cimba de pedra e cal. quintal com 84
palmos de largura e 00 t fondo, tendo
estribara e I expeliente jardim do lado e
um teiraco sob calunas d>; pedra e cal.
Cordelro Siindes
leilao do p'edio
cima descripto, o qual offerece grandes vania
gen as pessoas a'li residates, tem inuitos com
modos o um dos melhores predios que ahi tem
se edificado : rujo leilao sera ellectuado
Quarta-feira 6 dedezeratiro 8 11 horas
No armazem a rua da Cruz o. 57.______
LELAO
De 14 caixas com talas de biscoutos sor-
dos e,it lotes a vonta ie dos compradores.
Qua> ta-feira 6 de de/.embro
Southall Mellor & C faro leiao por interven-
I cao do agente finto e por conla e risco de quem
! pertencer de 14 caixas com latas de biscoutos
! sonidos era um ou mais lotes e a vootade dos com-
pradores, as 10 horas do dia cima dito no arma-
zem do Sr. Aunes em frente a alfandega.______
Leilao
Seila-feira 7 do correte
Pelo agente Euzebio.
De uma casa terrea na B.a Vista rua do Mon-
dego n. 85, bem construida, bons com modos e bom
quintal com cacimba era chios proprios, a chave
esta na olaria junto a mesma.
Uma dila na Capunga Nova rna das Pernam-
bucanas entre o theatro e as casas do Sr. Hartho-
lomeu Loorenco, com bons commodos, grande
quintal lodo murado e com arvoredos, rende 2005
por anno e com alguraas pequeas bemfeitonas
pode render 3004, chaos fureiros.
Para
Bilhetes
Meios. .
Quintos.
as aessoas
Bilhetes.
Meios. .
Quintos.
ex ratura qi
BRECO.
125000
65000
25400
qc compraren) de 100)5000
para cima.
115000
55500
25200
MJanoel Martins Ftoza.
Sociedade
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinaedes de supervivencia dos segu-
Rella pode se lazer a subscripcio de maueira que em nenhum caso mesmo por morte do
serondo se perca o capital neaaos joros correspondentes a estes. vArir>
Sao lio suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole deA Ai.ii -
NAL,-oneam la mesmo dimlnuindo urna terca parle do mtaresse produiido em rcenles liquida-
ceseclnbinnh-oi-.ona n-ruiiia-le da tabella de Depareieo ne adoptada pea companhia
para wascaleulos liqnidacSes, em segurados de idade de 3 a!9 annos, uma.mposicaoannua.
de 1005 produz em elfetivo metlico: ,n*;i^
No tira de o annos.......HllX
. de 10.........1:!>425600
. de 18........11:2085200
de 20........30:558*000
, de 25........80:3315000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os producto/ sao mais consideraveis.
ProsDOSt w e mais informaedes serio prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Fiuza de Oliveira, rua da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rua da Imperatnz n. '2, estabe eci-
Tienl du" Sr Bavmutidn. CarUw.Ceiie Irmao.
"~- ~- "1 ~- TT" laaBagaa^arfl a**^
le
seguros
mu-
tuos st)bre a vida
ininvmiii
do Porto tendo estibelecido
o de sua inmediata vigilancia
O banco Allianca
esta sociedade debaizj
r-uil.i, Qcam por uu
deposito, at que, lii
e re.^ousabilidade, fucilitou a ereacSo de capiues,
dotes, rendas, pen>is, iseii^oes do servico das ar-
mas, etc., por meio i)e subscnpgoes nicas ou an-
nuaes, as quaes convertidas em inscnpgoes da
divida publica, de rejida nacional, e da mesma for-
ma os juros semestres que dellas se forem ven-
cerlo numero de annos em
do o praso estipulado, sao
restituidas aos socio-i com os inieresses amonioa-
dos, bem como as que oertencerem aos associados
falleeid.s, visto que tesles sao herdeiros os sobre-
vivantes.
Pela engenhosaco(nbinago econmica adopiada
nos clculos desta sociedade, v-se qu-, com uma
entrada annual de MfOnO, por exemplo. m-*fi
em 5 ann..s 4505001 a SlOfuOO, ero 10 1:5006000
a 2:0005000. ero 15 3:5004000 a 4:50i*00, em
20 8:0005000 a I0:004000, em 25 18 OO&HW a
25:0005000, conforme a ida le do individuo sobre
quem feto o seguri, pois que nos referidos cal-
culos conta-secom al maior ou menor probabiiida
de de duracao de vitfe.
Esta sociedade s^breludo vanlajosa
>
5
03
3
o-
c
o
00
"O
B5

5
l
iS
r5
5
m
+*
2-2> =
^. t'
- s = 3 -3 e__-na P r* -
c -i = a -*
": = i c B
M -i -. ft C "
I 9% I
.
6 S-
9 3~
= ""= i -. B 3 o.
len--aeSS-SS" "
sss
= %r, I. a = c Sr;
iir-^i-ii-iSfi
25 BA NOVA N. 25 '
Este estabelecime.-to aeaba de receber um rico sortimento de pianos feries ex-
ressamenie fabricados para o clima deste paiz, dos mais afamados MmefflW da huio-
i por isso o i.rop.ietniio convida ao respe>tavel publ co para virem aprecia- a* qua-
bos liares do cuslume, e publicados pela im
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
namlMico, aos 30 de uovembro de 1865.
Ku Manoel de Carvalho Paes de Auurade, esen-
vo u subscrevi.
Trislo de Alencar Araripe.
O capitao Manoel Antonio Ribeiro, Juiz de paz de
ptiiaeiro auno desta fregu-zia de S. Jos do Be-
ii, em virtude da lei, etc.
Pac.i >aber aos eleitores desta freguezia abaixo
deslio ..dos, que tendo de proceder se k eleieo dos
deiniia los a asaerobia provincial no dia 7 de Ja-
neiro prximo futuro, convoco os pora qne coinpa-
Mean no referido dia no corno da igreja matriz de
Sanio atonta, 's 9 oras do maohaa. aBm de se
proceder a referida eleieo.
Eleitores.
Os M*.:
Jeronwi.o Emiliano de Miranda Castro, Braz An-
tom i da Cunha e Albuqoerque, Juvencio Anreiia-
eo da r.unlia Cezar, Pedro Rodrigues de S' oza, pa-
dre Aliono de Carvalho Le*sa, Atingi Jos da Sil-
va, lniio AmericanodoRet-oCazurobi', Franc co
Antonio das Clngas, Francisco Ferreira dos San-
tos, Kr.ncisco de Paola e Silva Lins. Dr. G.I lino
Ferieua Gomes, Joao Jos a'Alhuqueriue, Leopol-
din., rerreir 4a Silva, Joo Gnelo Gomes da Sil-
va, HaKimiano Heonques da Silva Santiago, Jus4
Frain-is. o de Menezrs Amonm, alaooei Joaquim de
Souia V'i.'t, Antonio Cnelho Lelle, Joo Pacheco
Alves, tete da Costa CaioHIo, Custodio Manoel
TneoJoro, Joo Antonio de Mello, J .s Frauei>co
de Souza Lima, Jos Antonio Seraphico de Asms
Carvalho, Joo Tarares da Cruz Fonceea, Joao Joa-
quim de Rgueiredo, Joao das Virgens Molla, Mo-
PERSONAGENS.
Magdalena, actriz dolhealro im-
p-rial de Vienoa........... D. Adelaide,
Roseta...................... D. Leopoldina.
afflxado Gertrudes, criada............. D. Jesmna.
AYISOS DI7E1S S.
pressamenie
aos chefes I pa.
deTmiiaV visto" que] Ibes facilitasen sacr.flcio a lidades dos referidos pianos,
fundaco de um capirai ou dote para seus flihos ou c.mnua-se sempre com esmero e promptidao (mr-se qualquet upa oos niios
liihas, segurando-os guando nasceui ou em quanto : enlos Afli.am-se Os pianos debaixo do melhor systhema ultim-menle adoptado
sao enancas. _
Quem,pis, mais c r.urastanciadas informa^oes na Luropa.
desejar sobre tal sociedade, ou se quizer inserever
Berlha, menina de 8 annos..... N.
O Dr. Wolfram Matheus, chi-
n.ico...................... Pedro Joaquim.
Conde Joo de Grafenthal...... Lisboa.
Mauricio Peder, esiudante alie-
mo...................... Araoedo.
O prior..................... Port0-
O advngado G jthHeubem...... Pinto.
O duque d'E O principe Erloff............. Gnimaries.
Lord Schefflee................ Teixeira.
H-rmann, velho criado........ Peixoto.
ehanas, vemo sacnstSo..... Sania Rosa.
Dous criados.Mendigos.
O empreiario tomando em consideraco os pe-
didos pelos asman e os que Ihe foram felos por
diversas pessoas, faz preparar o dramaRedemp-
eo-um dos memores do repertorio do theatro do
gymnaslo da corte, muito digno sem duvida de ser
representado neste da.
O senhores que flzeram encommendas de cama-
rotes e cadeiras qoeiram Usr a bondade de mandar
buscar os cartoes at as 10 horas, do contrario se-
rio vendidos.
Comegara as 8 horas.
Segunda feira 4 de deiembr de 2865.
Uliimo espectculo desta emproza
BENEFICIO DO ACTOR TEIXEIRA.
Drama em 4 actos
NOSSA SENHjM
pa
Precisa-se de orna ama
Cobato n. 3, primeiro andar.
no becco do
GARRAX DE LAILHACAR & C.
LIBRAIR1E FRANQAISE
Rua do crespo ai. 9.
LIVROS NACIONAES E ESTRANGEIROS
ReligiioPailosophia Juris|irudencia Liltera-
tiira Seieneias e artes.
Papelaria, objectos para escriptorio.
~~^~ Precisase de dous trabajadores para pada-
ria : na rua larga do Rosario n. 16.______
como socio delta, dirij.-se a rna da Madre de
Deus n. 28, ende se'poder entender com Joao
Carlos Coeuo da Silva, que para isso se acua ei
carregado.

ESTRADA DE FERRO
DO
Recife a Sao Francisco.
Pela superintendencia desta companhia sao con-
vidados os Srs. accionistas a receber o 4* dividen-
do de sos acc5-s, concernenta ao_semestre lindo
em 30 de junho de corrente anno.
Eschptnne da companhia na estaco de Cinco
Ponas 30 do novembro de 1865.
G. O. Mann,
Superintendente e thesoureiro.
Aln^am-se
as casas da rua dos Prazere do bairro da Boa-
Vista n. 1 A e n. 1 B. ambas novas e por 16*
mensaes cada urna : a tratar na roa estreita.
Rosario u. S.
"Sociedade recreativa
Tielrpsicore.
Por ordem do lllin.pr. preaidente convido a to-
dos os Srs. socios pan se reunirem em assembla
geral hoje2 as 6 l|2 oras da tarde para se tratar
de neg.H'i.is.ie mona importancia. Recife 2 de
dezembro de 1865.
Secretaria da sociedad* Recreativa Terpsicora
2 de dezembro de 186B. '
F. J. Jaime Galvao,
i secretario.
Par* caixeiro.
Offerece-se um moco de 18 annos para
caixiiro de algum armazem de moldados do
que tem bastante pratii-a ou para caiieiro
da lojt de fa/.en la dando 3 mezes d' pra-
ticae d Mador a sua conducta; quem pre-
cisar annuncie p >r ^sta fulua.
N. 0. Bieber 4C sucessores, sa
cam sobre o Rio de Janeiro a vista ou a pra-
zo confoi me se conveucionar.__________
A ma
Precisa-se de uma ama para o servico de uma
s pessoa : na rua do Caldeireiro n. 70.
Alngam-se as casa- da rua do Pronresso os-
II e : a tratar na rna do Sebo n. 54._______
Precisase de ara caiietro que lenna pratica
de molnados : na roa do Imperador n. w.
Joo da Silva Ramos, meilico
pela universida le de oimbra, d
consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manha, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em suas
casas regularmente as boras para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manha,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doetite, anida mesmo os alie-
nados, para o que tf m commodos
apropnados e nella pratica qualquer
opperafo cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .35000 diarios.
Segunda dita... 3500
Terceira nita .2*000
Este estabelecimento j bem
acreditad' pelos bonsservicos que
tem prestado.
O propnetario espera que elle
conlinue a merecer a conftanca de
que sempre tem gozado.
wecisa-se alogar uma preu que saina cozi-
Uhax :. na rua da Soledade n. 46,
Attencrio.
Precisase de um forneiro d-ms amansadores:
na padaria da rua do Am.twr.i d.^ Olio la.________
O analto assitfna'lj nao i-n.io en. lempo al -
BU'K Udo iransacca de quaiquei- ualureza com o
Sr. Manoel da Silva Neves Coniuilv., pelas quaes
Ihe llcasse devendo qualquer imp>rtaBcia e uem
leado-lhe aceit titulo liim de divida noHln Ihe
quo 0 refer I Couiioh.. aprsenla hoja uma letra
de valor de mai* de 1:000*000 do acetM do abal-
lo assignado em favor delle Coulinito. faz publico
qoe esse titulo se eXHfB lilao, e para o que ja
deu principio a acea isfalsilad : por lato sobre
um tal titulo nioguem faca tran*ceaj alguaa.
Recife 30 de novembro de I8ii.>.
Vicente Ferreira de Panla.
Precisa-se de um rrj.iio para um sino:
quem pretender dirija se ao larc* do Carino n. 13,
que achara co:n quem tratar.
= Aloga'se uma "irn ie casa c> bastantes
commoJos e um grande soto, piopria i>ara i.assar
a f^sia, b nh i muito perlo, no lagar de Sant Anua
de denlro, propriedade de Joo Venaucio Machado
da Paz : a tratar com o mesmo.
Precisa-se de um caixeiro de 12 a 14 annos
para caixeiro de taberna e que leona alalina pra-
tica da mesma. preferese PoriUiiei a tratar ua
rua da Moeda n. 29.
Precisase fallar ao -r. Jo*oG>mes da Cruz :
na livraria n. 8 da praca da Independencia.
Alugaae para pissar a fsta uma casa na
Varzea a qual tem c..mmodos pa grande amr
ha : a tratar na rna Direila n 43, segundo anda
Precisase de uma pessoa habilitada para
por uma escripia em.dia e eonimnar a escriturar
era partidas dobradas : na raa do Araortm a. do.

-jyJwzIrJr^rSwzlrdr^rzlrJw-Sw-JrJl?.


Diario de Fernaunbaeo sabbado Z c Dezembro de t*.
D'IODURETO DUPLO
de FERRO r. QUININA
Os elementos que compoem esta prcpasacSo. o
ferro, o iodo e a quina, a colloco no primeiro
grao das preparaces ferruginosas. Basta atteslar
seus resultados obtdos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relatnos dos prlicos mais eminentes,
que confirmro sua poderosa eflkac as se
guratcsjjjjfeccoes:
Mlacoa na angue,
Fraquraa,
Anemia,
Chloroae Ictericia,
Menulrno,
Afrceoea do uit-ro,
Supprraaoea daa re-
acraa c dV-onlrna aa
meaatruacaa,
Vff.irao pulmonar e
phlhlalea,
Mo leallaa dcil iuaga,
Gaatralglaa,
rcrdad'apprll(r,r(r.,
Canvaleaeenfaalefon-
eii.i nialeatlaa,
Maleatlaa caecofalo-
>ai,
Faprlra,
ObMrurrao dan glaa-
dalaa,
Haaiarca frin,
TviMrca braocaa,
RarlilUanio,
AITcceoca cancerosa
e aypbllitlcaa,
Pebre tjpboidea,
Beilgaa, etc., ele.
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A VE1l>A BM PER2VA1HBITCO
c\s;i d Em
PASTILHASI
DIGESTIVAS
pffEPSINAl
DE WASMAN
Dlurrhoaa e a rowxtl-
uarto proiliisiMaa
peina t'lnbiirii<; dcfcitiioaaiM doaall-
ti en toa.
Vejo-ti os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Gazeta
dos hospilaes de 28 dejulhoW6Q,ti., etc.
Alm das pilulas de wdureto dupla de ferro e de
quinina de Rebillon, os Mdicos acouselhao
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesmo author para as
pessoas que nSo gosto de medicamentos sob fr
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xaroped'ioduretode retro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos parmaceulcos depositarios.
Para se evitarem falsificaces, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Deposito geral em Pars, pharmacia Rebillon,
l i. ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca e as dos paizes strangeiros, etc.
aaaBiBBBBBB3aBaaBaBB>BBBBxa As pastilhas digestivas eom a pepsina de
Wasman, emprego se com successo b j
alguns anuos pelas celebridades medicaes de
Pars. Londres. Venna, etc., em todas as n-
commoddades em s quaesadigestao- dacil,
penosa, imperfeita ou mesmo impossveh eis
o melhor remedio para cural as.
Gnalrulfclua,
UMpi-pMUH,
Eiitbiii'itro.KnMtrlcoa
A tf.'iHtrlte,
Aa nff-ec6c orRilnl-
ra do ratoiiiiiuo,
Sua accao vivifica o sangue e os rgaos de
tal sorte que, ath as pessoas que sem soffrer
as alecccs gstricas cima mencionadas sao
nicamente Iracas ou d'um temperamento um
pouco dbil, e ncccssilao substancial alimento
para forlificar-se, acliao no emprgo das pasM-
has de pepsina de H-'asman, um poderoso meio
para a isso chegar.
Aviso importante.0 successo das pastilhas
a pepsina (le Wasmandca causa a se faeercm
falsificaces eimitacocsd'csse produelo que os
mulos se querem desfazer. Pois por falta
d'uma boa preparacao a pepsina que n'eta
enlr., jaz alterada. Seremos ao abrigo d'este
inconveniente, exigindo os compradores que as
faslilhas lenhlo as nicacs B. P. e saiao da
.pharmacia Clievrier.
Depsito ge ral em Paris, pharmacia Chevrier,
2-11 Faubourg-Montmartre, e em todas as boas
pharmneas de Franca e dos paizes estrangeiros.
DOENCAS
dos MENINOS
CTUDaS PELOS
XAROPES DO DOUTOR DANET
N* Contra aa CLICAS DOS MENINOS ante*
e duraotn a dentlfao
(Xarope de cynoglosse e acido succioido)
N* t. Contra a
TOSSE CONVULSA
NERVOSA
TOSSE
Moleatina de ligado,
A Ictericia,
Pulpltacaa da caraca*
Dores iurlnn,
(Xarope de cynogloise e de leo rolatil de succino)
N* 3. Cintra as CONVULCOBS DOS MENINOS
A CHOREA
(Xarope de cynoglosse e de acido voltil de succino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sao em-
preados com grandssimo successo pelos mdicos
de Franca para o tratameiHo das molestias dos
meninos cima indicadas, e viero encher um
vacuo importante na therapoutica, a que toca as
affecces da infancia, para as quaes, ath hoje,
ainda se nao pode indicar tratamenlo raconnal-
nem infallivel.
(Pcca-sc o prospecto em casa dos pharmaceu,
ticos depositarios.)
Preco do frasco em Paris, 3 ir.
Para se evitarem as falsificaces, exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignatura Chanteaud.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chan-
tehd c em todas as boas pharmacias de Franca
e dos paizes estrangeiros.
Os granulos de bismuth de Chevrier em supe-
riores a todas as outras preparaces de bismuth
empregadas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
Dlarrbeas cbroalcas, Ms dlgestoea,
DyaseaterlaS, Gaatrltes,
Dores desloma**, Gastralgia*, etc.,
Dynpepalae,
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
irritaeoes le besiga e e em todas as pharmacias de Franca e dos paizes
da matriz, etc. estrangeiros.
Upprt'KCOra,
Dores de rabera,
Pelas commissoei em growo, dirigirse a os S'" WILLAERT a BERGER, comisarios em drogara, II, roa Saint-Lazare, Paris.
As Pilulas Catharticas
MASSA e XAROPE
DE CODENA
n
BERTH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magende, Barber d'Amiens, Wil-
liams Cregor, Martin Soln, Aran, Viga,
C. Duatont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospitaes de Pars, tem
provado que a Massa e Xarope de Berlh i
o remedio o mais seguro contra todas as
dores nervosas e tendo a propredade de
cal mar com admiravel rapidez as tosses rebel-
des e extremamente fatigantes da grippe (ca-
tarrho epidmico}, defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tsica pulmonar.
A Massa e Xarope de Berth, se
acliio em todas as boticas.
Para evitar qnalquer
falsitcaco.exigir em
cada produto o nome
* a firma iterth.
Deposito geral em Paris, em casa de MENIER,
Ra Ste-Croix-de-la-Brelinnerit.
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
Suflocceo nervosa e Oppresso
nico remedio efficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarerio) do D' Danet. Descoberta inleramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveand, 54,
ra do Commercio, Pars-Grenclle, e em todas ai
boticas de Franca e do estrangeiro.
Ama
Precisase de urna ama para cozinhar, forra ou
escrava para casa de familia : na raa larga do
Rosari" n. ai, fabrica de cigarros.
Precisase alagar urna preta para o servic
de urna casa da ponca (amiba : a tratar na ra
da Cadeia do Red fe a. 19, primeiro andar.
ioga se a casa" terrea 7 3S~'~rua da
UBiao: quem pretndela dirija-se ao Sr.
Joo Bernardo do R'-go, em sea armazem
de faiendas a ra Nova n. 2.
BOTICA E DROGARA
DE
B. F. de Souza fc .
Itua laroa do Rosario u. 34
Remedios de Raduvay
Prompto alivio.
Pilulas reguladoras.
RtK lulivo.
Reiaedios de Remo
Anacahuita.
Salsa de Bristol.
Pilulas assucaradas.
Agua florida.
Pastilhas vermifagas vegetaes.'
Chegados pelo ultimo navio vindo da america.
Tendo a irraandade do Divino Espirilo-SaDto
da igreja do Collegio, resolvido em sessSo de mesa
conjunta, mandar fazer de marmore branco fino a
capella-mr de sua igreja; convido de ordem da
mesa regedora aquellas pessoas que se acharem
. habilitadas a mandar eiecutar seraelhanle obra,
a examinarem a planta que se acba exposta na sua
sacrista, e a apresentarem as suas propostas no I ;8"0' ZZZJZZZ'.
,m./lAo --..- A... Cnsjc,orio ra.fr l l~ r-r l~ wpa uo
> feltro. Este preto esleve por muito lempo aluga-
Ama para casa.
Pracisa-se alagar urna ama para lodo servico de
urna casa : na becco das Bolas n. 2, primeiro
Na praca da Independencia n. 33, lola da
ourives. compra-e ouro, prala, e pedras preciosas,
e lambem se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e qnalquer concert.
Precso.
J!m?!a,!;n*' armi,iem 3, precsa-se ala-
gar urna mulher capaz, de boa conducta, que saiba
coz.Dhar, comprar e faier todo o mais'servico de
urna casa de familia (menos cooduzr aguas quer
limpas quer servidas), prefcrcse escrava' que se
De^Garantese pagarse bem e cora prinnuUdio.
Precisa-se de urna ama para iratr e andar
cora meuinos, eseao urna negrinha melhor : nt>
Recife, ra da Cruz, o. 29.
A pessoa que annunciou querer vender urna
escrava com urna cria de um mez, se ainda quizer
razer negocio, dirjase a ra do Queimado n. 6
loja.jiu annuncie sua morada. '
Precisase de urna ama forra <>u captiva para
casa de pouca fami|,a> paga-se bem : a tratar na
ra do Pires n. 24.
Attengao.
Pede-se a tolas as autoridades policiaes oa a
quem quer que o encontr aprehendan! o preto
escravo Slmio, que se acha fgido desde o dia-
27 ao passado, sendo os seas signaes os seguintes '
estatura regular, magra, cabellos encarapinhados
e curtos, falu de denles na frente,.e algoma cousa
praso de 40 dia* contados desta dau.r Consistorio I KJo CpUsmannr(i? us" iaquela parda e cnaPo de
da irraandade, era 10 de novembro de 1865. Zn rmJLm fa muit0 ,empo alua-
O escrivo n armazera commercial dos Srs. Denrker &
Francisco BOarmino dos Sanios FreUaoZ^^J*^^ S ha desconbancas de
------------------------- ---------- ;1ue mo escravo se tenha refugiado Dar acidada
- A uga.se o tercero andar da casa n. 88 da de Olinda ou Afogados: protesta-se contra aatm
ra da Imperatnz, e o sitio n. 1 da estrada do Ar- houver acoutado dito escravo a muaam mT*
ra.alj_no_rua da Auroraj. 36,_______________ | aprehender leve o ra da Cadeia cala n 3 ou a
Ama Precisa-se de urna ama de leile : na ra do Im-
perador n. 42, terceiro audar.
lugam-se tres casas na povoaco do
Monteiro a margem do rio, com muitos
bons commodos e em muito bom estado
j de mpeza : a tratar na rna do Crespo n.
j 20, esquina, cujo prego de alugnel ra-
zoarel.
meira casa.
Precisa se de
Per da.
urna ama que saina eoeoor-
mar para casa de puuca familia : na travessa dos
guarteisn.34 sobrado, ouir'ora ra de S. Bom
Jess das Crioulas.
A quem competir.
De mais a mais o oito do sobrado n. 1 da rua-
da Injpealril est feito ribeira, quitandeiras, car-
roceiros e moleques fazem o que querem deoois-
que a polica foi para o sul.
DE A.YEK.
O purgante mais efceaz ale hoje conliecldo.
Estas pilulas sao puramente va-
itaes, no lendo u:t sua compo-
s9ao nein mercurio nem outro
ingrediente mineral; sao inno-
centes pava u orlanau e peaoaB
mal delicadas, aa nielno lempo
que, i-"in[.i tas como sao de vegi-
tnes mui fortes, sao bulante acti-
va e encana para as pessoas mais
robustas.
Esta9 pilulas catharticas purgao e purilicao todo jystema
llurnaiio .".-ni mercurio.
Nao se lim pnipado traballio nem despeza para levar estas
pilulas a um grao de perleeeia tal, quo nada delxa n mejarj
nao o resultado de anuos le estudos laboriosos o constantes.
Para alcanzar todas U vantageus que resulto de uso de entilar-
Ueo t.m se combinado somentc as Hrtude enratteat das
planiaa que sao empregadas na coufec.;ao das pDalu. Sua
eompoalcao tal que as enfermidades que estao ao alcance
ci toa asco, raras rezos podem resisti-lns ou evad las.
propriedadea penetrantes explorio penotrto, pnrifloio c
.r todas u liarles de organislao liumano; pois corrigen!
a sua accao viciada e faz recuperar a sua vitalidade. Lina du
couequeociu deatu proprledadea que o doente, abatido de
doi c d bUidode pliysica, admiru-se de encontrar, to dcpreaaa,
SI laude e energa recuperadas por meio d' um remedio tiio
fiuiplcs e ngradavel.
A molestias que esto ao seo alcance sao.
!' i.u de ivntrc P.lu lunatismo, Dr da cabera, A Xtvralyia,
Eaxmgaeca, IttdtgaOo c mal PADECIMENT0S DO FIGAD0,
l :.'. Ergripda, Hgdroptia, $urdet, erguir itarcUd, e Paralgsi,,.
Imaaak eiManual do Saade do Dr. Ayer, que se publi
todos OS anuos para distribuieao gratuita, encoutra-se ui tr
lado uurc as diversas doencu que estao ao alcance de
KEMEDIOS PUflQANTES.
Acba-se em todas as loticos c Drogaras do Imperio.
O Peitoral de Cereja
E A.YEK,
Perdeu-se da ra do Livramento at a ra do
j Trapiche urna carteirinha de lembrangas, cuja car-
: teirinha tem no s a capa dourada como lambem
as folhas : quem a tiver achado e queira restituir,
I receber de gratlficacao o valor da mesma : na
ra do Trapiche n. 3*8, escriptorio.
COMPRAS.
CONTRA F0G0.
A companhia Indemnisadora, estabeleci-
da nesla praca, toma seguros maritimos so-
ore navios e seus carregamentos, e conlra
fogo em edificios, mercaduras emobilias:
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
figg Companhia lidelidade de seguros
B maritimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
""?* AGENTES EM PEHNAMBUCO
|j corapeteutementeautorisados pela direc- 92
5 toria da companhia de segaros Fidelida-
| de.tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptoro ra da
inca
l tru-
B BII0S1TO BE lilO *
m FAItltlCAD XA CASA DE DETEXC0 J
m Ra xva n. i.
>m Ahi se encontraro obras de di-
"j* versas qualidades, e por preco mui -
Hr diminutos, a retalho e em porces. I
' S se vende a dinheiro. 9S
piche-novo n. 16, nico agente no norte do Brasil,
de Brandenburg frres, Bordeaax, encontrase ef-
feciivaaenie deposito dos arligos seguintes :
St. Julieo.
St. Pierre.
Larose.
Chaleau Loville.
Chateau Margaux.
Grand vin Chateau LaGtte 1858.
Chaleau Laliite.
Haut Sauterues.
Chatean Sauternes4
Chaleau Lataur Blancbe.
Chateau Yquem.
Cognac em tres qualidades.
Azeite doce. Pregos de Bordeau.
Os abaixo assignados declaram ao publico
e com especialdadeao earpo do commercio que
Antonio Centeio Lopes deixou de ser caixeiro dos
mesmos. Recife 30 de npvembro de 1865.
Alves c Lopes.
Precisa-se de um caixeiro para taberna, que
I tenha pratica de oalcao e d dador a sua conduc-
1 ta : quem pretender drja-se a ra do Livramen-
: to n. 20.
Ama de leite.
Na ra do Imperador n. 81, sfgundo andar,
O dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que* ua fabrica pre-c sa'se de uma ama de leile que seja saliai
IIO AK.
narella no oilao da secre-
-se eocommetiJas de fogo
Sempre uma aguia. a dor para dentro e fra da pruuincia.
PREGO.
Meia libra......... 400
Uma libra. ,....... 800
Uma arroba........195000
Silvino Gulherme de Barros compra e ven-
de efectivamente escravos de ambos os sexos
ruado Imperadorn. 7'J, terceiro atid;ir.
Em casa de Theod Christiansen, ra do Tra- Compra-se ouro, prata e pedras preciosas
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife,.
cja de ourives no_arco da Conceico.
Comprase carosso (sement) de algodao no
armazem deaIgodo de Saunders Brothers &C
no caes de Apollo. *
Ouro e prata.
Em obras velhas : coni| ra-se na praca da In
dependencio n. 22, loja de bilhetes.
tteiifto.
FABRICA A VAPOR
99 RA 00 MONDEGO 99
Deposito na ra Xova n. 50 lJa de relojoeiro.
5 Na mesma fabica acaba de se montar uma officina com serrara a vapor nara
. obras e marcioeina propria para edificio, para o que encarreg -se de fazer portas, a-
GAVALLO
Na noilede 18 para 19 do crrente furlou se um
do seu dono,
No pateo da Penha n. 6, fabrica de cigarros,
compram-se Diarios a 4,5500 a arroba.
Compra-se o engenho de espreraercaisqae
foi do fallecido Vicenin Perreira Gomes, ou faz-se
ontro qualquer negocio : no segundo andar da
casa n 2 da ra Augusta.
VENDiS.
TARA A l'BOMPTA CURA DA
Angina, do Constipacoes, Tosses, Bouquidio Influ-
enza, Bronchite, Tisioa primaria. Tubrculos
pulmonares, o todas aa molestias do
Peito, assim como para aliviar
os etbicos declarados.
Al preparacocs do Dit. Ayer sio vcnOidaa naa principad
drogaras c boticas do Imperio.
amuel Power Johnston kCompanhia
Ruada SeozalaNova n, 4.
AGENCIA DA
Fnndicao deLow Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para nm e dous cavallos.
Relogios de Oro patente inglez.
Arados americanos.
Ma hias para descansar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Casas
Alugara-se duas casas novas na fregueza da
Boa-Vista, ra do Principe ns. 4 e 8, cora 3 quar-
tos. 2 salas, cozmha fra, quintal bom e murado,
cacimba, sao muito sadias : a tratar na ra Nova
numero 3.
.Notas do banco do Brasil e das caixas filiaes
____dcscomam-se na travessa das Cruzes n. 8.
Hospital Portuguez de Be-
neficencia.
Domingo 3 de Dezembro pelas 11 horas da ma-
uhaa tera lugar a reunio d'asserabla geral dos
Srs. socios, para se proceder a' eleicao da nova
junta administrativa que tem de reger o Hospital,
no anuo prximo futuro, em conformidade do dis-
posto no cap. IV dos estatutos.
Sendo pois esla uma das aitrbuieoes conferidas
aos Srs. socios, espera se o seu comparecimento
no da e hora cima designados.
Secretaria do Hospital Portuguez de BeBeficen-
ci', 29 de novembro de 1863.
O secretarlo,
Joao Pereira Rabello Braga.
nelas, assoalhos (parqu francez como se usa na Europa,) earmaces, ludo com brevi- cavall mellado ^t"', da e?trabaria
dude eperfeicao. Toma-se qualquer encommenda para fra da cidade, entrecandn-se T-sel"m ~"!*lei quasi D0V0; CUJ
prompta a collar-se no lugar.
cavallo tem
as e cauda prets. as cimas sao grossas e ca-
Manual do Cidadao
Vendc-se o Manual do Cidado era um-
Governo Representativo ou principios de
Direito Publico Constitucional Administra-
tivo e das Gentes, por Silvestre Pinheiro
Ferreira, em 3 volumes broxurados por 3^
cada obra : na liviana n. 8 da praca da
Independencia.
Vende-se a casa terrea sita na na das Per-
nambucanas, na Capunga Nova, entre a theatro e
as casas do Sr. Barlhulomeu Lourengo, tem bons
commodos para pequea Jamilia e um extenso-
quintal com diversos arvuredos: a tratar na ra.
do Imperador n. 81.
Vndese urna negrmha de idade de 10 ao-
nos : a tratar na ra da Imperatri/. n. 20,
Farinha a 3$5'M~
Vende-se farinha de mandioca, sacros graudes :
no armazem dos Srs. lasso Irmaos, na ponte nova'
pelo preco cima mencionados.
hem sobre ambos os lados do pescoco, e tern uma I
ferida pequea na modireila ; esta acostum%do a ~ vende-se inharues muim bons : na ra do
andar em cabriolel e bem conhecido nest? praca: ImPerador n 83 armazem Trombeta da Fama
queui delle der noticias certas ou lvalo a' Estn-. Commercial, e no caes do Ramos barcassa.
ca, sobrado de dous andares n. 2, ser gratificado Vende-se a taberna n. 5~do largo do CaTmo":
; a tratar na mesma.
em
UjTMf. C f\ ~ ^endsenm carnnho americano da quatro
J^F *'t. "i^u rodas,sem oberta, era bom estado: quem quizer
aak *^ *-J dirija-se a {traga do capim, cocheira de Thomaz
t_y Lins Caldas, que achara' com quem tratar.
um sitio na Pssagem da Magdalena, a margem1 .. tm.. j______: ""-------------
, do rio Capibaribe, junto ao do Sr. commendador! *'arlaba mandioca.
Manoel Ignacio de Oliveira, tem boa casa com sala fc-xcellen' fanoha de mandioca de Santa Catha-
1 de visitas e gabinetes estucados e esteirados 4 -r">i a bordo do brigue dinimarquez Betmial, an-
r quarlos, sala de jantar e de espera, cozinha e des- corado defronle do trapiche do Cuoha : vende-s&
Lontmua a liaver diariamente um sortimento de pastis, podins, bolos inglezes, pensa, quarto para pretos, um soio com saletas, |na rua da truz 23> l0 andar.
padas etc., etc. Os donos deste estabelecimento, acbam-se as melhores condices es,ritiaria e caa i,ai
COEfilio Rua da Cruz n. 16.
liara feilor, uma baixa de capim
de poder satisfazer encommendas concernenles sua arle em consemipnr-ia t\n ncin para Sllsten.,ar 'res cavallos todo o anno, alguns
- Predsa-se de um caixeiro de 12 a 14 annos: Freitas ter sido admini na rua do Rangel n. 69. J J*1"*, o slu,_aam"lli,lraa0r Chefe de algumas das prmci, aes fabricas na corte, sendo Brum n. 66, armazem de assucar.
Precisa-se alugar um escravo
servico interno e externo de uma casa
(amiba': na rua do Queimadon. 9.
uma a do Sr. Joao Goncalves Guimares (confeitaria do Leo) antiga casa de Carceller
Todos os trabadlos sao dilTerentes dos que se fazem em casas particulares.
Os proprietarios deste estaheler.impnt.ri nri p ipm nnun-nir, a dacna^o *
de
Grande Bazar.
Carneire Vanos.
E' chegado a este eslabeleciraento os seguintes
cadeira de palha para enanca com ha-
berlos de novo modelo tambera de palha, e
oulros muitos artigos destes gneros; pede se aos
senhores que encommendaram algans objectos
escolher logo os que preten-
Aluga-se nm sitio
Aluga se um sitio na Pssagem da Magdalena, a
margem do rio Capibaribe, com excellente casa,
com lerraco, 2 salas, 8 quartos, cosinha fora,
quarto para escravos e estrioana e arvoredos : a
tratar na rua da Cadeia n. 4.
Na rua larga do Rosario n. 40, envernisa se
e concertase mobilias: quera precisar diriase a
mesma casa.
A t tenca
O confeiteiro Zacaras, residente na rua de &
Francisco n. 42, ahi esta' sempre preparado a
apromptar qualquer quaotidade de bolos, bandei-
jas para bailes e partidas, como arma-las pelo me-
lhor gosto que o> pretendentes quizerera ; bem co-
mo que fabrica toda e qualquer porco de doce, e
das qualidades que Ihes orem encommendadas, o
que ludo faz com a maior presteza e aceio.
Attencdu
No pateo do Paraio n. 26 precisa-se de um ope-
rario de entalhador que tenha boa conducta ; lam-
bem se compra um banco de torno : quem o tiver
e se queira disfazer delle.pde dingr-se ao mesmo
cima declarada.
O abaixo assiguado previne a seas conheci-
dos e amigos que nada deem ou emprestem a seu
alunado Antonio Cyrillo Dultra sem ordem sua
por escripto, sob penna de nao terem direito a
qnslquer indemnisa$ao. Recife 30 de novembro
de 1865 Fr. Joo Baptisla do Espirito Santo.
No primeiro andar do sobrado n. 50 na rua
de Aguas-Verdes, deseja-se fallar com o Sr. Ma-
theus Antonio de Miranda a negocio que Ihe diz
respeito.
Os proprietarios deste estabelecimento nao se tem poupado a despezas, nem se
pouparao, se houver concorrencia como esperam ; tendo continuadamente bom sorii- *. c
de7asaTe pouca f'mnia "Ttra'.ar^rt do RrZ menl (le doc,es para. ch; Presuntos e ditos em fiambre, tambera se recebem para se- *? :
r. 47, ,aberPnT 'w' ''"'" Da rBt Brum re,m Preparados j assim como doce de caj novo superior, secco e crystalisado, dito em Eft i\
A^^TioT^r^^^^ n' 1 l)~ en lalaS hermelicamente fechadas, podendo durar annos em perfeito estado.
AbbUUdVcLO VOmmei'Cial lie- Para jamares e partidas recebem-se encommendas dos seguintes objecios; bi
neficente de Pfrnnmhnm i J3S r,cam:enleJ en/eitadas sem armicao pecas de amendoas (nogaces), ditas de tmai.
A7h?H UUUJ' le ovos, paes de lo enfeilados com dsticos anlogos a qualquer fim- ditos montados 1 0bJeetos.e me,al das seD,Dles quai'dades, ur-
Achando-se prompta a planta eo ornamento; kechs simules e enfeilados com fm.-las nrr|P7a oaihaanT TLv 1. !iL a^?!. ,, ^ '. P ha, chalelras para aier-se cha', appare-
para a decoraco de predio comprado para a mes-! ?h"l XiaI S? 1 r \l S8"? ?atheaux de la reiDe- dltos de le du" "ios de almoco, dito de jantar e todos os mais ar-
ma associacao, convida se a todas as pessoas que j !-, iructa, massa Olhada ; ditas de peixe e carne; cremes e doces de OVOS 'gos que se podem desejar deste metal por preco
se quizerera encarrecar das obras de pedreiroa de dlfferentes especies mnilo commodo, que a todos deve agradar.
S'ZZT.l ^T!0!^ n-.44' -egu,d0 Tambera tem um completo sortimento de vinhos engarrafados, como sejam : vinlio ^peihos de todas as qualidades para ornamen-
andar, aonde, no praso de oito das, deixaro ficar: do PorlO sunerior Ki.mpira HaOain r ehrv> rhoro. nlia,,,. k...J t0 de sala- tePe,e* alcatif* e outros muitos arugos
as suas proposlas em carU fechada. ":, 1" l riueira> Maaeira, Lisboa, Llierez, Bordeaux, Champagne fino, ser- que por gosto se pode visitar o grande Bazar, o
Associaco Commercial Beneficente de Pernam-1S?. -' c^ar0Pes e conservas. Para testas: bonitas caixinhas cora amendoas, con- Qua' se acha aborto desde 6 horas da manha al
I buco 23 de novembro de 1863.
O secretario,
________Candido C. G. Alcoforado.
Precisa-se alugar um moleque ou uma escra-
va : na rua do Livramento n. II, 2o andar.
Ama
Precsa-se na rua de S. Francisco n. 48, de uma
ama. para casa de pouca familia.
feitos e mais enfeites. Muitos destes objectos mencionados podem-se perfectamente ac-,as 9 da DSite> na rua Nova n. 20 e 21
condicionar tanto para a provincia, como para fra.
SITIO.
Aluga-se o sitio no Rosarinho n. 2 junio a capel-
la, com bastantes arvoredos de fructo, casa, co-
I cheira, boa agua, por prego muito commodo : tra
Precisa se de urna ama para cozinhar e com- dea n. 3.
prar : na loja de fazendas da rua do Livramento
numero 22.
------ I ta se na rua Nova n. 55, ou Hecife na rua da Ca-
Narua da Inperatriz, loja n. 1, precisa-se'Ies 39- *
de uma costureira que tenha pratica, e que j te-
nhajrabaihado em casa de alguma modisla.
Antonio Jos Rodrigues de Souza, na rua do
Precisa-se alugar um escravo para o ;ervico
interno e externo de botequim : na rna das Cru-
Precisa-se de uma ama
triz n. 23.
na rua da Impera-
Aluga-se um sitio na rua de Joo Fernandes posilo d'aguardente.
Carrinhos de mSo.
a tratar na rua Direila nu- nie!
ffre"; 5aSPJ?f m,^1110 no Montero Vieira n. 54, com excellente casa assobradada e
S?*a2Sj!llt,t ,eDd ? k,U m* rodeada de lanellas.,end0 8d commodos para
herl p'A^I.T b-0aagU1a es,r'bar,ae co; familia; no sitio lera alguns arvoredos de fracto,'
tL ,LJ *. ? 'S> l qUa[l0S e >T' q0al assim como ura lelheiro Para Mo da bola com .0-
muito fresca e esta de novo bem caiada, concer- dos os seus perlences
lada e pintada : para ver, as chaves esto em a mero 137
casa du Sr. Nicolao Machado na mesma povoacaa.
Roga-se ao Sr. Alberto Aschoff, chegau lti-
mamente de Macelo no vapor Parahyba, tera bon-
dade de se dirigir ao escriptorio da rua do Impet
ador n. 83 a negocio que Ihe diz respeito.
Destillacao. I
Estando prximo a retirar-se par* fra do im-
perio a pessoa encarregada da desiillacao da rua
do Brua n. 21, vende-se o dito eptabelecimento
em nm s lote, ou em separado quallquer dos se-'
guintes objectos :
1 alambique pelo syslema Egrdt, que destilla
180 caadas por dia.
Tanques grandes, cubas e tinas de madeira para
garapa._
Bombas de japy.
Sinfons de cobre.
Toneis grandes, e quartolas inwlezas para de-
Precisa-se de um caixeiro que lenha bstan-
lo pratica de taberna : na rua da Praia n. 62.

Baldes americanos.
1 Guinxo de ferro e carreteis.
Grande porco de barris de
Precisase de um criado aflancado, paga-se
bem : na rua da Aurora n. 50.
Criada
Precisase de uma criada para cozinhar e com-
prar para casa de hornera solteiro : na rua do
Queimado n. 41, loja.
Precisase saber de Antonio Fernandes~da
Silva, ou de seus herdeiros residentes neste Impe-
Precisa-se de uma engommadeira :
na rua do Imperador n. 17, segnndo andar.
Por ordem da presidencia desta socieda-
de communico a todos os Srs. socios da
mesma, que lendo fallecido no sul o socio
Salusliano Gomes de Andrade, manda a
mesma presidencia celebrar no domingo 3
do correte pelas 7 horas da manha na
igreja do Corpo Santo uma missa pelo des-
rango eterno do mesmo, para o que convida
a todos os socios e aos amigos do fallecido a
assistirem, e desde ja antecipa seus agrade-
cimentos.
Secretaria da sociedade Recreio Terpsi-
chore 1* de dezembro de 1865.
F. J. Jaime Galvo,
1* secretario.
i, % e % para
Pipas vasas para agurdente.
Rodas d'arcos de pao para pipas.
Batoqucs. ,
Liacas de vimes.
A tratar no mesmo estabeleciraeuto entrado pelo
largo do porto.
estrada da Vic-
da Palma, ad-
a freguezia de
Francisco de Paula Crrela de Araujo decla-
ra que houve engao no edilal ao joizo dos feitos
da fazenda, em que manda por em praca os alu-' Quem perdeu ura relogio na
gueis da casa da rua dos Hospicio n. 14, para pa- toria, dirija-se a Francisco Bezerra
garaento de dcimas, quando as me se recolhidas ao consulado provincial, conforme Santo Amaro de Jaboalo, que Ihe 1 ntregara', dan-
consta do coohecimento; e qnanto a dos Afogades do se-lha os signaes.
nao se tem pago por achar-se a mais de quatro ---------------------------7----------------1------------------
annos em completo oslado de ruina, e sem estar ADia(
Precisase de uma ama forra oa captiva para
Na loja n. 1 da roa do Queimado existe orna counbar e eorap'r, para casa de tonca familia :
rio, a negocio de 6eu interesse sobre uma beranga carta para o Illm. Sr. Francisco Pedro da Costa na ma da Concordia n. 34, sobrado, do armazem
qne tera em Pertagal. \ Moreira, estudante de prepuatorios. do sol.
No dia 30 de novembro, das 5 para as 6
horas da tarde, perdeu-se na ribeira da Boa-Vista
um moleque crioulo de nome Araancio, retinto e
oibos vivos e fumagados, de 6 anuos, pouco mais
ou menos, de idade, pouco sabe fallar, nem dizer
a quem pertence, o o lugar onde mora, levava ca-
misa e caifa de algodozmho brancu, bastante tri-
gueiro, e carregava urnas peneiras : pede se as
autoridades puliciaes, ca pitaes de campo, e a qual
quer pessoa do povo, que achando-o eu sabendo
onde se acha acoutado, lvalo ou avisar na (un-
dieo da Aurora, que se gratificara' rom genero-
sidade.
Ama de leite
Precisase de uma ama de leite, paga-se bem :
na rna nova de Santa Rila n. 17 ou 55, primeiro
andar.
Em easa de Phipps Brothers & C, rua do
Vigario n. 2, vendemse cofres de ferro, prova de
fogo, dos afamados fabricantes Milner 4 Son, de
Liverpool.
Vende-se um mulatinho de 16 a 17 annos,
proprio para pagem por ser muito bonito e de boa
coniucta : na rua do Imperador n. 45, terceiro
andar.
Vende-se uma escrava crioula, com uma cria
de um mez, com abundame leite, perfeita engom-
madeira, lavadeira e quilandeira : quem preten-
der annuncie.
Farcllo.
Vende-se superior farello de Lisboa : no arma-
zem allianca, rua do Imperador n. 57.
Bren em barricas pequeas.
Cera era velas de todos os taannos.
Bogias.
Mercurio.
Na rua do v igano n. 19, primeiro andar.
CEKVEJA d. mima.
Na loj do cha' vende-se superior cerveja da Ba-
biera, uma caixa cora duas duzias de garrafas por
10, e a reaiho a 800 rs. a garrafa.
Curso pratico
DE
PEDAGOGA
Veode.se esta excellente obra as principaes li-
vrarias desta cidade, a 55 cada exemplar.
%ttenco.
Sahio a luz em Paris, e vende-se em Pernambtr-
co, na livraria de Jos Barbosa de Mello, rua da
Cruz n. 52 :
Formulario ou gua medica por P. L. N. Cher-
noviz, 7' edicao augmentada com medicamentos
novos, e acompanhada de 194 figuras, 1 voluma
em 12 ene, preco 6000.
Na mesma livraria se vendem as obras segua-
les do mesmo autor Chernuviz :
Diccionario de meJecina popuiar, 3' edicto,
muito augmentada e acompanhada de 231 figura.-,'
3 vols. em 8* ene. prego 204.
Historia natural para meninos e meninas, 1 vel.
em 8 ene, prego 4J000.
Modo de conhecer a idade do cavallo, do barro,
das bestas muars, do boi do caroeiro, da cabra
e do porco bruchura, em 8, p.ecp 1 j.
Na praca do commercio n. 4, escriptorio da
Jos Mara Pal meira, vende-se :
Cerveja Bass, verdadeira em botias, chegada
recentemeote no navio loglez cAnne Kay.>
Biscooto inglez muito fino.
Bolachinha naraburgoeza nova cuja qialidade
ja aqni nao vera hatalvez 2 annos.
1


D ailo de reroaunbneo alabado S de Dez nibro de i*
Rival sem segundo .Grande Ioja e armazem do
Roa do Queimado ns. 49 e 55, leja de PaV.0.
miudeza de tres portas, est quei- Ilua da Imperalriz n. 60. de Gama & Silva,
niumln tndn luini p Intrata anem aui. Tendo os proprietarios d'este eslabeleeimenlo de
ni a o do iuao doiu e oaraio, quem qm- |iqDldarem uma grande p u de suas faiendt
Zer vei*|,e admirar venllOm Ioja dO at ao Om do correte armo, alim de fecharen con-
R i rail i ti lio tas e apurar dinheiro, resolvern) vender todas as
.o. .. fazendas coro grande abatimeol em precos, tanto
Canas de papel amtzade, e sem ella liso e pautado em porgo como a retalho, e por isso previnem a
a 600' rs. jodog os seus fregueze?, e ao respeitavel publico, e
trozas de botoes de louc,a prateados fazenda mo- as pessoas que negociara ero pequena escalla coro
derna a 160 rs. fazendas, que nesle estabelecimentO encontraro
Duzasde penna do 850 fazenda boa a 40 rs, 0m grande sortimento que muilo Ihes bao de agra-
Pecas de tranca de laa lisas e de todas corea a dar tanto em presos como ero qualidade; assim
40 rs. como mandam pelos seus caixeiros levar as fazen-
Lseovas flnisstmas 'para limpar denles a 240 e das e amostras as casas das familias que nao po-
320 rs. derem vr a Ioja, ou dao as amostras deixando Q-
Pecas de uta de cs estreitas com 10 varas a car penhor.
clcheles francezes, superiores quall- CambraiaS SS 3 3O0O, la leja uO
dadesa20rs. Ja>O.
TIntehros de barro, com superior tinta a 100 rs. I Vendem-se pecas Tle cambraia lisa branca e
Pecas de cordo para vestidos, hienda boa a transparentes, leudo oito e nfela vara cada pe^a,
**, [s> pelo barato prego de 35500, ditas muilo Tinas, por
Baralhos muito Anos para voltarete a 200 e 4*500,55, 65 t 105, sendo lapadas e transpa-
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macaca perula muito tauo a 200 rs. na ra da Imperatnz o. 60" de Gama A Silva.
As caiasiuhas do Pavao.
Novidades do Vigilante
AGUA BRANCA
Rua do Queimado u. 8.
A Ioja da aguia biauca acaba de receber um
novo e graude sortimento de differenles objectos
! de gobio e ultima moda, sendo :
Bonitos eofeiles para senhoras gostos inteira-
mente novos.
Ditos ditos de grade com i cenias grandes.
Lindas fivelas irands para cintos com moldes
, agradaveis e diversas qualidade?, madreperola,
! tartaruga, ac e douradas. !
Boas e bonitas litas acharialotadas para ditas.
Dites de dita de grosdenaples lisas e lavradas
com novos e agradaveis desenhos.
Trancas pretas de seda jcom vidrllhos moldes
novos e de gosto.
Biros brancos e pretos deseda com vidrilhos e
de diTereutes larguras e bonitos desenhos.
Cascarrilbas de seda com diversas cores e lar-
: garas, formas rateiramente novas a imilacao de
pafo, babadinho e outra com una transila no
: centro e que rhes da minia graca.
LiquidaQuo geral.
Loorenco Poreira Mer.de Guiraarae?, ra da Im-
poratriz n. 56, Ioja e armazem da Arara, proprieta-
rio do grande armazem de fazendas e roupas feitas,
lem resolvido fazer uma nova Pquidacao de todas
as qualidades de fazendas que existen) ao seu ar-
maz'.m, que vender (rima por rento minos do que
em uotra paite, alim de te apurar dinheiro e fe-
char conlas, por isso pede ao respeitavel publico de
aprovtitar a occasiae, a saber.
Lazinlias eflincts de quadrinhos
Vende-se lasinnas linas a 200 e 220 o eovado,
dita com palmas a 3-20 i 3C0. cassas de urna s<"> rfir
a 320 e 360 o eovado, ditas de palmas a 280 320,
360 e 400 o eovado : ra da Imperalriz n. 30. Men-
des Guimaraes.
Fazcn-las de gnsto
Vende se as mais roo Jemas baregM de laa e se-
da, sendo fazenda de gosto pelo baralissimo prego
de SCO o eovado.
Saias bordadas
Vende-se saias borbadas pelo barato prego de
65500 e 75, tiras bordadas a 15, eutremeios 800 e
Seleiros e correeiros
1 PECHINCHAO
Sula de lustre era perfeiio estado,
meio.
-205000
45 una Dlreita45
OJA
RUA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimentO apezar de senipre i ~OatmVaVei-aVe llrgTs,'guarnecidas de bico 1* cada lira.
se adiar bera sorlido como todos sabem,! de seda obra de muito gosto* Kkos corles brancos bordados
sL
ENCICLOPDICA
58 S&uada fuperariz aruiazeiu
, ta porta larga 5>.
; nato a pad :i fradeeza de
Paredes Porto.
Xeste eslabeiecimento encontrar o respeitavel
publico uro variado sortimento de fazendas 'ranee-
zas, inglezas, suissas e allemes, que se vende; o
i por prego commodo.
i Paredes Porto
Vende chales de renda de cores que se vende-
| rara a 18^ est vendendo por 6i, ditos pretos, fa-
I zeoda nova, 55,65, 85 a 205, um sftj-timeulo coro-
Frascos e garraflnhas com agua de Colonia
400 rs.
rentes, assim como corles de cambraia com salpt-1 boje mais que nunca, ffiio S pelo que rece- Uulras de cambraia de cores. i Recebeu se bonitos cortes bordados e de cores,. pieto de manteletes, capas e sooianiDarques' i5 a
eos a 25500: isto so m Ioja e armazem do Pavo, De je sua prooria cnta mas tambem Dlo B?l5*s de ^^'j vellulo e a^o para enfeites de de laa e seda, que se vende a 85, (J5 e 105 cada 255- Ra da Iroperamz n 42, juuto a pada ia fraii
que recebe de consigoaces ; parece sem | Trancas de seda estreius e largas brancas e de
Prat Mendemse as mais modernas caroUinhas borda-; duvida Que deve OlTerecer grandes vanta- cores para enfeites de vestidos.
640 rs coa superior agua de Colonia a iscom raaDguit0S) nara SeDnt,ras, sendo asmaisgens para O respeitavel publico tanto em, Flores faldS
Caias com 12 irascos de heiros muito finos a ^""^S? Sata?tt" ffi' preCS ?0V n* eSCOlha bJeCt0S' e C?" CAPSLLAS PARA MENINAS E KOIVaS.
15'.00. 2 Su 'pPara tuto a 15800 s. mangul! m 3Caba de chegar ^rande ">> Pel A >* traca *o U"*> n" rece"
i Deatrenos de bol? i 240 rs. e Brandes a
320 rs.
ertdgj
Chales de merino
A pechlncha esta se acabando, chales de merino
a 25.
Riscados eseoeczes
ceza, armazem da porta larga,
l'aredes Porlo
tecelieu nm cenrtelo srtimefilo de, ilafioftos >
210, e i80 r.-. eovado.-, para acabar, rarobraias de
cor a 240 rs. o eovr.do, riscado escossez p^ra ron*
Sabonete. peqwnos de boR a 240 rs. e grandes a SeloBntaS^a^NrLJS^ Douro. 6 O navio Solferino i de **P, vender :
Delicadas capellas brancas para noivas.
cambra* tranca bordada a 500 rs., calcinbas para diversos objectos de gosto e proprios do'
Caicas coro snperior po 1 arroz a 800 rs. | ftSSSto 6fd^Garoa 4 srf P0r n3 fr P^^el mencionar todos. O
10^ de superiores ssencias santal contras a: Chales de merino a 25000. donodeste estabelecimentO espera a pro-
Frasros cc-m aaaamM nara tirar unten fe tvmn vJdem-se os mais modernos chales de merino teepao de todos,
a 500 tT eSSCnCfes pm "rar noduas roapa estampados a 25000cada uro, havendo tambero um Rtquissimas caixinhas ornadas e m
Frascos -c^m cheires de todos os precos a NO. 200, 2fl $T^x J?esm!mallzados iue g msica propria para um delicado mimo.
240 320. ^ '*"' J"^m _a ?* 85000 : na Ioja e armazem do, Caixinna^ dffi *:.. ,antft A( ^ rnr
Frascos bonitos ecm cheiros finos a 500 ts.
Dnzia de meias muito finas para senhora
46860.
Pavo, ra da Imperatnz n. 60, de Gama & Silva. I Caixinhas de msica tanto de VftO como
Vendc-se riscados esccezes, a 240 e 260 o co-1 pa de menino, fustn de linho a 420,100 < BOfi rs
vado : s o Arara. P Percalas linas j irroazem da porta larga.
Ditas ditas para meninas. Vende-se percales muito linas, seno de muito Paredes Porlo
Ditas ditas de caixos de flor de laranja. bom gosto, e tendo re bonito? desenhos com listras Recebeu para cortinadas para cama francez: \
Ditas ditas de rosas camel(as e oulras. i a palmas saltas,sendo fazenda inteiramente de pos-1 115 a pe?a cambraia lisa tina a 36 45 al 105 a
Ditas ditas ou ramos de trigo. lo, se vende a 4G0 e 500 o eovado, chitas escuras' pe?a, cortes de taratana de bonitosg> i-tos a 8500
Diversos ramos de flores finas para peito deje claras, a 200, 240, 280, 320 e 360 o covade, bre-' *5, cambraia com flor de sed;., gostos inieira-
vestidos, enfeites de chapeos etc., etc. tanha de, linho de duas larguras, a 15 a vara, ten- i ajenie rovos a i 00 e 500 rs. o covado.no armaiem
Prnnrn* uara fiare* ?os de cambraia branco, a 25400,26 e 35 a duzia, da (orla larga n. 52, ra da imperalriz junio a pa
rrcpui u& para mn cj>. i d||O de Hnh a 4W 50O e m ca(Ja um
Na ra do Queimado n. 8, Ioja da aguia bran- Guimaraes.

Os cintos do Pavo.
Vendero-se riquissiroos siotos de fitas de diver-
Gollintras muite finas para senhora aSGO rs. sas cores e dourados com Cvela larga e dourada,
Caixa? cora soleados de ebumbopara meninos* assim como enfeites para <-abeca dos melhores e nbo ou chapeuzinho.
169 rs. mais moderaos que tem vindo ao aereado ludo
isto se vende por um prego razoavcl que muito
Ihes ho de agradar : isto s na Ioja e armazem
do pavo na ra da Imperalriz n. SO, de Gama &
| Ricos porla jotas e necessarios.
Riquissimos est jos a feitio de um bausi-
Pecas de fita Ce lia para debram de vestido, com
48'varas a-600 rs.
Ditas de'bicos superiores, para mcabar a 600 e
"800 rs.
Pedras da leusa para menioos a 180 rs.
tuecos de choro e panno a 160 rs.
'Caigas* oem bonitas estampas-pararap a 100 ts.
'Capachos ooropridos, boa fazenda a 500 rs.
'Grosas de botSes pequeos pretos para ralea a
100 rs.
varas de cordao de espartlho:20 rs.
Novellos francezes com 20(i -jardas a 40rs.
Pegas t tiras bordadas a 640.
Duzias tfe meias cruas mnlo ortes e superiores a
3S59.
Ditos em casca de noz e de outros gostos.
Leques de madeperola de sndalo e de
faia e uadeira.
i ea vende-se
Papel de cores para rosas.
Dito verde para folbas.
Dito dito e pardo para cubrir os talos das ditas.
Musgo em rama.
Folbas para rosas.
Cobertores de algado
Vende-se. cobertores de algodo, a 800 e 15500
cada uro, ditos escarales de laa, a 55 ra da Im-
peralriz n. 56.
Camisas fraucezas
Anulhimo li | AgUla$e linnaS para Crochel, pregas largas a 25, 520 e 550^ finas a 25800
M-ndes I daria franeeza.
Paredes Porto
Recebeu relonlnmo paquete um sorlimentod
Vendem-se na roa do Queimado n. 8 Ioja da e
aguia branca, assim como agulhas para tranalhar-''
Lnaposinnos e touqutnkas de muito se em la.
As toalhas de linho do Pavo.
Vejidem-se superiores toalhas de linho das me- gosto >ara criancas
Ihores que tem vindo ao mercado pelo baratissimo | i^:,t. .-.!_i j j
preco de 95000 a duzia, ou 800 rs. cada uma, na I Mews e sapatmnos de seda para as mes-
loja e armazem do Pavao, na rea da Imperalriz n.' mas.
60, de Gama 4 Silva. Meias de seda para se&horas.
As saias do Pavo.
Vendem-se as mais finas saias bordadas asagu- I pai.a casamento
lha brancas sendo da melhor blenda que tem vin- K;,,,e;le, rar)1,ii fo ,|ft on<5tn ,^.9 pouco o papel qtte vem em ditas caixinhas, e para
do ueste genero lendo mu a roda, pelo iiarat.ssi-' Y1 e& e captlias tt multo gOStO para ^rnaaTSm (uto .ni. hrn m.mtnS vir
mo preco de 105000; ditds bordadas a croch a seuliora.
Papel de sobrvcellente para os
pfwsphoros hygienieos ou de
seguranca.
Capellas e grinaldas de flores proprias! A vista do grande tamanho das caixinhas dos
i phospboros hygienieos ou de seguranza, lornava-se
(irande armazem de tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas um grande xleposiao de
productos cJiimicos utensrs e os mais empregados
e usatos na pharmacia,pintura, photoraphia, tin-
turara, pyrotechinia(foges de artificio)* em ontra
industrias.
Montado em grande escala, e sapprindo-se di-
rectamente as priocipcesdroganasdeParis, Lon-
dres, Hamburgo, Aavera e Lisboa, pode effereceer
productos de plenacofiflanca e satisfazer qualquer
encommenda a grosso trato e a retatbo, por precos
razcaveis.
Prvidos de machinas appropriadas satisfar
com irompitdao qualquer pedido de tintas moidas
a oleo, cuja qualidadee pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao fcil fazer com aquellas que sao importadas,
e que se encontram no mercado ratelas fechadas.
Tem grande eolleec>o de vidros de difierenies
formatos, desde uma oKava at dezeseis oncas de
capacidade ; de. vidros fiara vidracK e diamantes
para corta-Ios; de pincois para fingir madeira com
rtc;iriedade e outros; -de papis dourados e pra-
iptaaos e follias de ajelatina para ornamento; de
papel grande e pequeo formato de varias cores
.parc embrulho, para; forro de casa, fiara desenho
com fundo j feito; de papel albumicado l,e Brisu*
verdadeiro saxe para pkotographia para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, de
espirito [>ara madeira, ccipal para o miprior e ex-
tenor ; oleo praxo, olee seccaUvo, olo de linhaca
clarificado, oleo de loielc, secativo de llarliro, ouro
verdadeiro era p ; ..rata, ouro, e estanho em fo
lias de varias cores ; tiutas vegetaes, inoffensi-
vas. proprias para ooneUarias ; la* de cores, e
olbof. de vidros para imagons; tintasm tubos e
lelas, para retratos ; Unas em pastis e era p pa-
ra a.ararella ; essenia de rosa superSua, de ne-
T. ',(TIIT-1 LlI'HJH'lil'l -( u>.. (.., I j.l. .n 1 i- HmV>n
65000 e 85000, ditas com babadmhos a 1 Ioja e armazem do Pavo, na ra da Imperatnz n.
60, de Gama & Silva.
Novos vestidos do Pavo a IQ$Q0Q.
Chegara'm para Ioja do Pavo os mais ricos cor-
tes de vestidos de cambraia transparente com os
mais delicados bordados de differenles cores a pon
Riquissimos porta boquets.
com cheiro.
Luvas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda ede Escocia.
Riquissimas plumas e guarnigoes .para
to de agulha, sendo n'esle genero a maior novida- -enfeitar Chapeos,
de que tem vindo ao mercado, garan'indo-se o te- pnnt1, p mh
rm mutis fj7i.ni!, a srl.ild/ uim-lonlac nirl n ^UlIlllS L, IULMJ
mulla fazenda e enleites suflicienles para o' fy""" ,' lUbo* de CO franco, que ha
corpo e mangas, e vendem-se pelo.nsrato prego de muit? se oesejava para enfeites.
1O50C0 cada um, na Ioja do Pavo, na ra d Im-
peratriz n. 60, de Gama 4 Silva.
s esjiarlilbos do Pareo.
Vendem-se uro grande e variado sortimento de
esf mercads, sendo de lodos os lamanhos pelo baratis-
simo pre?o de 45, 55, e 65000, por haver gran.le
sortiroento, na Ioja do Pavo, na ra da Imperalriz
n. (i, de Gama Hcluiirtas pretas a \ 2^000,
Na Ioja do pavao.
'Chegaram pelo ultimo vapor as mais ricas re-
tondas de renda pretas, sendo das mais eomprldas
^ue tem vindo ao mercado, e veodem-se por pre-o
muito em ronta : na Ioja e armacem do Pavo, roa
da Imperalriz e. 60, de Gama. & Silva.
(irtC tte casimira, prcliincha,
A.2(5800, na Ioja do pavo.
Vendem-se bonitos cortes de-casimira de cores,
teado claias e escuras, e vemdem se pelo baritis-
simo prego de 25800 o corte, ou vende-se a mes-
ai a fazenda a 150li o rovado, tendo 6 palmos de
largura : isto na Ioja e armazem do Pavo, ra da
mperatriz n *60, de Gama & Silva.
Os corles de casimiado Pavo'
Vendem-se superiores cortes de casimira, sendo
fazenda muito fina, pelo baratissimo prego de-a'5
cada iim : na Ioja e a
remediar essa falta a aguia branca mandou vir e
acaba de receber esse especial papel, iqual so
dar de sobreoellente a quem comprar de taes
Boquet de flores em uma borrachinha Phosphoros e se vender indistinctamente a quem
delle precisar. O preco de cada caixinba de phos-
phoro continua a ser 160 rs., e vendem-se na ra
do Queimado n. 8, Ioja da aguia branca.
Seda [roncha para bordar.
Vende-se na ra do Queimado Ioja da aguia
branca n. 8.
Obras de crystal.
Brincos de diversos moldes.
Outros tambem de crystal de cores.
Outros de aljofares brancos e outras cores.
Aderemos de crystal obra de gosto.
Rosetas de dito e cruzes.
Botdes de dito, brancos e de cores para collete.
Dito de dito tambem brancos e de cores para
Toly.jasmim,bergamota, aepice, patch .boipiel,linao, alcaraiva, melissa, orteiaa pimenta,'Tip~eratriz n. 60,'de Gama'X'silv
leo^ ae s cu a ------------------------__-------- t:'('"t A l<10dG 'trancado Vtio, PM dafmperatriz n. 60. de.Gama & Silva.
Os cintos do pavo a <()00.
da Cabr,-.a de i-'ernao 4relho : no escripterio de
Jnoe: ^nacio de Oliveira &Fuho, largo.do Coj-
po Santo n. 19.
:vi na Dlreita n. 24,4a para vnder ri. ips ,,;,' |p d o nftft
tolos Gsutenciliosde.padaria, que se ven- ,es> ** e ,enad.a fW, n
... \ ii i-i iin ii-.i.ni
demjualijs ou separado.
Ha ua 1." de eiembro proxio:o vindouro as
11 horas dt manhaa, fioda a audiencia do Illro. Se. des. .vendendo-se pelo baralis.-imo pre-o de 86000
r. juiz de orpnos, sera' tendido era praga pabl- cada ra para acbar : na Ioja do-Pavo, ra da
ca o sobrado da ra Nova o. 45, pectencente aos Imperalriz n. CO, ie Gama & Silva.
Brincos, livellas e cruzes de crystal.
Fiveas e cruces de tartaruga, madripe-
rola e dourados.
Alfinetes para grvalas.
Rotoes cota croas para punbos.
Gravatinuase-mantinlias de mufto gosto, punhos.
tanto para bomem como jiara senhora. I Voi,as de dit0 e .otras qualidades.
Riquissimosaderecospretos, assim como! Ieques de diversas qualidades
caixinhas comzfinetes pretos. Vend.>m-se na ra do Queimado n. 8, Ioja da
Rengabas de canna com cabo de marfim. 'B"3 '' ",ca-
Ditas de baleia, borracha e -de outras Aspas fortes para bal')
umitas qualidades, assim como cbicolinlios. Vcndem-se na roa do Queimado Ioja da aguia
Riquissimos penles de tartaruga do ulti- braoca D- 8- .
| mo gosto; assim como de anegaco para Cromacome para Ungir ca
menina, pois ueste artigo ha um completo bellos.
sortimento de todas as qualidades. A aguia ,,r2nca avisa aos constantes freguezes
Diademas para cabeca do ultimo goslo. dessa excellente tintura, que ella acaba de Tece-
Riquissimasfitas lavradas e lizas. ber urna nova remessade cromacome, coloricome
Trancas pretas com vidrilho e de cores. l**, bra5co' necessario para lavar os cabellos,
u,,i^,- i vvu.vj. porlanto podem dingir-se a dita oa na ra do
Pulsearas tamo para senhora como para Queimado n. 8.
meiDiats' i. c. i, ft i i- A bridores de luvas.
Ligas de seda e de algodao I Vendera.se Da raa do da
Sus|jensonosde seda ede algodao emu- brancan. 8.
rmaz&m nnneiar por rro se tornar enfadoho. de bonitos moldes, dourados e cabo de madrepero-
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7, : acham-se a venda na ra do Queimado Ioja
^_^------- da aguia branca n. 8.
,1fll8l?T% A Bonitas louquinhas
de fil de linho, cambraia e setim todas mui bem
afeitadas : veudem-se na ra do Queimado n. 8,
ioja da aguia branca.
Car retis com rctroz.
BiBiTA !
Xa Ioja de Joaqnim de Paria Machado
lina do queimado n. 40
DEFRONTE DO -RIVAL SEM SEGUNDO.. '
Nesle acreditado eslabeleciroento encootrarao os
i, brim de liobo de cores, se vende a lc80 e
15 a vara, corles de brim de cor, a 15280. 15400.
15600, 15800 e 25, de brim pardo a 6i0, 700 e 800
rs. a vara.
Roupas feitas
Grande sorlimento de rcupa feitas, rnlras de
brim branco a 25, de linho a 35200 e 35300 cada
, cruzes com pedias para opestoco. bonitos raxiot is
' de laa para pescoco de senhora. lua da lmperatti o. 52, armazem da porta larga.
Paredts Porlo
Vende corles degoropro pelo [iara vestido sooi
21 rovados cada um w500, grsdenaple pr Ii a
15600, 15800 cL'5 o eovado, las lizas linas a iCO
rs. o eovado, lias de (piadrinhojiara vestido, tufes-
tada. a 350 rs. o eovado. lua da mperatriz i
armazem da poita larga.
Paredes Porlo
Tem para vender i-r r preco commodo, pecas di
escolio ie linho rcm 10 varas a 75, 85, panno ce
uma camisa 35 e 35500. finas a 65 c 75500, pali-! linho para lences a O'iO e 700 rs. a vara, braman-
tots de brim a 25, 25500, 2580o e 35 de, casemira te de Imito de '4 larguras a 25200 e 25900 ; vara.
35500, 45, 55, 65, 7;, 85, b500 e 105, sobreca-1 Paredes Porto
sacos a 125,145 e lo ph-os ; le cores, ca'^s d-i j Vende cuites de cambraia bordadas de neos
&IA& COor.es' \im' ,^40'- 1\C.00, {i0'] PK a 0-3 125, neos vestuarios para m nina
2f, J5500 e 35,; so Loureuco Pereira Mondes Gui- e menino, ricos cortea de cambraia Marta Ph a
maraes, roa da Imperatnz n. 56.
Arara n. ii!;. Meudes Guimaraes.
Outros objectos.
Vindos tambem para a amiga Ioja de
miudezas ra do Queimado n. 10.
Sapatinhos de setim branco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambera bordados e
igualmente bonitos.
105 e 205. tarlatana branca e de cor a C40 e i-:'
s. a vara. Ra da Imperairiz ar matero da | irta
larga n. 5.2.
fiflji feita
Ra da Imperalriz n. 52 armazem da porta lar-
ga junto a padaria franeeza, encentra se re.-: i es-
tabelecimentO um completa sortiroento de palels-
saccos e subrecasaros, de tedas as tuali lades '
fas, colletes, ceroular, camisas, grvalas, n.vieS,
chapeos deso, ditos francezes para cabeca
preci s commedos, roupa para menino e'oi
Meias de seda, correspondente no tama-: omitas fzendas por presos commodos, a
nho dos sapatinhos.
de fio da Escossia
brancas
Outras mui tinas
brancas listradas.
Luvas finas de fio da Escossia
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e meninas.
. oa pwta larga.
No mesrooejlabeleclmentoencontrar or
' publico, sempre ii completo sortimei i '
tave
roupas feitas de todas as qualidades, cimo .-
paltis de alpaca prtta ede cor,ditos sobre -:-
cos a 45 e 55, ditos de brim parJn a 25800, 5 c
35500, ditos linos a 45, ditos meias cazerolra n
35500, 45 e 55, dito? cazemira saceos a 6$, ','.. 85
e 105, ditos sobrecasaeos a 10 e 125. din s de pan-
Vendem-se cintos de fita com'(velas pelo bara-
tsimo preco de 15000 : na Ioja do'.Favo, ra da
Imperalriz o..60, de Gama & Silva.
a
Ioja do Pavo.
Chegaram para a Ioja do Pave-os mais ricos
chale de renda pretos, de 4 ponas-e muilo pran
orpliao .fitlos do finado ca$itao'Hemi!erio MacitJ
da Silva, tajo esrripto se acba ero puJer do por-
teiro do aiosio juizo.
Ventle-se uma preta crioula, boniUt figura
sem vicios, cora 29 anoosde idade, exoic algumas
habilidades, e.o motivo se dir ao comprfcdor : no
,caes de ApoHct, c,a?a u. 17, i andar.
Paanas de a^a
Vendem-t) suueriores penoas de ago, bko de
aw\s, pelodimiu:o preco de 320 te. a groza ; na
JU do Queimado .a. 40, Ioja de fazaodas.
Ornamentos
"Vuidem-se ornamentos para se diz KQissa... com todo6 g seus perteness : ua r.ua
a ;Gjria o. 56.
i
nm eahrtoet americano de.qualro rodas paia duas
pessoa, aai nutro para yaatro pessoas, ambos
com arreios, novos e elegaaies, por prego cmico
do : na raa da Ponte Velhaq..8._____________
Vende-.se uma escrava de 45 annos, com ha-
bilidades, e que engomma perfectamente : na roa
do Imperador a. 40, das 9 da uiaclia at 1 hora
da tarde.
Vestidos indians a 3.-MIDO., na Ioja
do pavo.
Vendero-se os mais bonitos cortes de vestidos
indianos, seudo esta fazenda transparente e inteira-
mente uova no mercado, e tendo entre elles rom tos
v res lulo; e wndem-se pelo baratissimo prego de 35
cada uro psra acabar : na Ioja do Pavo, ra da
Imperis o. 60, de Gama & Silva.
Vestidas a
Vendem-se cortes de vestidos a Maria Pia c un
barras bordadas, pelo baratissimo prego de 45000
para acabar: a ioja e armazem do Pavo, ra da
Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinlias a 160 rs,
Vendem-se superiores laazinhas transparentes
com bonitos padrx-s, sendo U.m e de quadros, pelo
baratissimo prego de 160 rs. o eovado, isto para
acabar : na Ioja do Pavo, ra da mperatriz n. 60,
de Cama & Silva.
Manguitos e jlas a 300 rs.
Vendem-se manguitos com golas de cambraia
pelo baratissimo prego de 500 rs., isto para li-
quidar : na Ioja do Pavo, ra da mperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Cortes de chita do Pavo
Vendenvse cortes de chita franeeza muito boa
com 10 cotudos a 25400, ditos com 14 co vados a
Na ra no Queimado n.8, Ioja da aguia branca.
ai
Vndese um cyliudro, uma tnasseira, uma 25600, ditos om 12 covados a 25800, isto s
faalanga grande e uma dita pequena, com todos os P3" acabar : na Ioja do Pavo, ra da Imperalriz
pesos e mais oteneilios de padaria : a tratar na D- de Gama<& Silva,
ra Direita n. 2.
hom e barato
Manteiga ingleza flor a 15 a libra, franeeza a
840, atfoz do Haranho a 100 rs., painco a 120,
amendoas a 240, caf do Rio bom a 240, vinho da
t-'igueira a 400 rs. a garrafa, e 35 a caada, Lis*
boa a 360 a garrafa, e 25600 a caada, azeite doce
a 600 rs. a garrafa, vinagre de Lisboa a 200 rs. a
garrafa, e 15500 a caada, queijos do ultimo vapor
a 25300 : na ra das Cruzes n. 24, esquiua da
travessa do Ouvidor.
Agasalhos para caliera de senhoras.
Vendm-se superiores agasalhos para cabega de
senhora oa cachinas, sendo fazenda mais moderna
qne tem vindo nesle genero ao mercado, pelo ba-
ratissimo prego de 35 cada um : na Ioja e arma-
zem do Pavo, ra da mperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Chales de renda a 105, 12& I5& 205 e 2, na
Ioja do Pavie.
Vendem-se chales de renda preta muito finos a
105 e 125, ditos de linho a 155, ditos de seda de
linho dos melhores que ha em chales de renda a
20 e 255, ditos brancos de tres ponas a Cj, isto
s na Ioja e armazem do Pavo, ra da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
i\ovidade
PARA A FESTA
Popelinas a 400 rs.
Popeliiius a 400 rs,
Popelinas a 400 rs.
r [ Chegaram para a Ioja do pavo as mais lindas
VGfia7'S6 popelinas, fazenda propria para vestidos de senho-
___. ._.____._.. j. ..__, a_____ ra, sendo muilo transparentes e brilhantes com as
!E^"!*^*.y.>M'wl' mis lindas cores que tem vindo. as quaes facili-
algodao na roa da Senzala ova 42. ,am fa7er.ge om vejdo eom maI'|a pm,D,aiia por
Peonas de ema de muilo superior qHalidade,': pooco dinheiro, e vendem-se, sendo de quadrinhos
vende-se na ra do Vgario n. 24, Io andaj, es- a 400 rs. o eovado, e as de orna s cor a 500 rs. :
cripiorio- pa Ioja do pavo, ra da mperatriz n. 60.
Vende-se um eserave cabra escuro, sapateiro
e cozinheiro, barato : no collegio da Conceigo nos
Coelbos n. 12. No mesmo collegio se aluga uro
grande sitio com multa fructa, banho, etc., na Ta-
marineira.
G4Z.
No armazem da ra do Imperador n. 3
Caes de Pedro II n. i, tem para vender-fe
Ihor gaz existente no mercado.
on no
o me-
Senhores e senhoras*
Os proprietarios da nova Ioja e armazem de fa-
compradores um completo sortimento de boas fa- zeodas e roupas feitas na ra da mperatriz n. 72
xendas, que se vendero muito baratas, alim de de Guimaraes & Irmo, acabam de reduzir os
sustentar sempre o mesroe crdito que at ao pre- *>recos de suas fazendas menos 20 por ceoto do
teste tem merecido aos seus nmeros freguezes. i Qe em ouira qualquer parte, alim de apurar di-
Entre as mui tas fazendas ba as seguinies : nbeiro, assim como seja laazinhas de quadrinhos
Laazinbas enfiladas de* palmos de largura, fa- sendo escuras a 200 e 220, ditas mais finas a 360 e
zenda outr'ora de-640, pelo diminuto prego de 360 4CO rs ditas transparenteslom listas de seda a
rs. o ovado. 320 rs.
Corles de laazinhas, padrEes novos, com 15 co- i Fazendas proprias para a fesla.
pA a *300- Vendem-se as mais bonitas bareges de laa e se-
Lories de cambraia com flotes bordada?, fazen- da sendo escocezas as mais modernas que tem viu-
da moderna, pelo diminuto prego de 75- do ao mercado pelo baralissimo prego de 560 o
mcalles rouito finas, de lindos desenhos, eovado eovado, cassas frncezas de uma s cr a 320 e
V.rs-. 360 o eovado, ditas com palmas solas sendo miu-
Umbrala organdys, mmto .fina, vara 600 rs. das e graudas pelo baratissimo prego de 280, 360
larlauna verde, cor de rosa, azul e branca, vara e 400 rs. o eovado : isto oa Ioja e armazem de fa-
rrL..,i0.., -. zedas na ra da mperatriz n. 72, de Guimaraes
Gro-deuafile preto muito encorpado, eovado 25 Irmo.
Chales de renda pretos muito modernos, a 105.' vnaam o .. .*,?c8Hbrla Retoodas e renda prea da ulma moda a 125 a Vhendet"-S1e as mais >' saias bordadas sen-
Baias bordadas coro i pannos, VtfSST SSTiSlVSSS "^ brdada3 Pe' ^
Bitas bordadas, coro 5 pannos* muflo finas, a 95. ^SJSASP *'
Baloes de arcos, a 25, 25500 e 35. I -
Ma^apolo raccez muito encorpado para saias
vara a 440 rs.
Pentes de tartaruga mui fortes para des- no saceos a C5, 85 e 105, ditos sobn rasacos a J
embaracar. 1 e 255, ditos de merino preto a 65, 75 ... al-
Carriteis com rptriv nreto p nutras enres ?as dt l,nm de i'er!is qualidades a 15800
udi ueii com reiroz preto e outras toies. oj|n. braBC08 a 2:;(l 6500 di,os -
Urteiras com agulhas. 6# e 75, ditos pretos a 55,6#, 85
Agulbas francezas, as afamadas. i meias eazemiras a 35 e 45, coletes de divrsas
Caixinhas com alnetes brancos e pretos. qoal'dades, semillas francezas de algodao, ditas de
Hasnas de halpia mra Ypstidrw 'linn0^ de ''""'ante a 25 e 25500, eami 1 de
"aspas ae oaiea para \esttaos. algodao de hnho francezas de 25300 : s. 1;
titas de linho proprias para ditos. |do pecblncba oeste genero, granas do 1
Caixas com linlias de novellos grandes qualidades e brancas para casan granu
para crochets. timento de meias para senhoras, dit. <
Trancellim de borracha preto, redondo. Ia f- ^32? ffi.! ^' ,
.,, ,. n m 1 1 Liri completo soitiicedto de chapeos ;,"1 de
Bonitas hvelas grandes le aeo,' aipaca a 3> dllos do feda a 35i fa u.: ^
aouradas, madreperola e taW-1 ditos francezes para cablea, grande soriiuem
taruga. ia 6-
A Ioja de miudezas ra do Queimado ; PechBCha amirave!.
n. 16, recebeu um bonito sortimento de' Grande sortimento de chambres a {5600 e >.-.
flvellas grandes para cintos, sendo de ac, i gj fffi1* Jra bmm a Va ia -
douradas, madreperola e lartaruga, as quaes Grande alimento de ropa para menim a-
stao sendo vendidas em dita Ioja por pre-, tras muitas qualidades qne seria enradoobo mtn
eos commodos ; assim como b>as e bonitas ona-las.
utas de gorgorao achamalotado, proprias pa-: Fazendas.
ra dilas flvellas I Vende-se superior rntrn [ reto 1 roprio para ra-
a_____j_ 1____.__ pa> do senhora e vestidos a 25, lostrira da China
Oculos de pendra ede outras a itm o eovado. Boa da mperatriz, porla larga
qualidades, para quem soifre I';tredes Porto.
d vista. Vende em seu estabelecimentO tiras e ntremelos
A'Ioja de miudezas ra do Queimado bordados, grande sortimento de corplnhos rica-
u. 16, tambem recebeu oculos de peneira IT*'SffaSLw?' '^'^ ^ o Paredes Por-
com vidros claros e escuros, para quem sof- ''rua daD Ti,'VL^; portt larga innt a
Pecas de cambraia lisa fina, a 45, 45500 e 55.
Ditas do dita para forro, a 25800.
Algodao onestado com 9 palmos de largura, va-
ra 15.
muito lina sendo brancos
coro barras de cures bordadas de la e seda sendo
os mais modernos que iem vindo ao mercado e
vendem-se pelo barato prego de fy, 95500 e 105.
Manas de seda para homr-m.
Vendem-se as mais lindas mantas de seda para
hornera tendo de todas as cores peto baratissimo
para quem
fre da vista, assim como outros de armaco
de ac, sortidos em gi os.
Coroas c tercos de cornalina.
A antiga Ioja de miudezas a' rua do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes esto
a disposigo dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dita Ioja : na rua do
Queimado d. 16.
Esponjas Anas grandes e pe-
quenas.
Vende-se na rua do Queimado, Ioja de
miudezas n. 16.
A anliga Ioja de mimiezas na rua do
Queimado n. 16. acaba de receber:
Novas e bonitas guarnicoes pretas para venidos e
soutembarques.
Bicos de seda brancos e pretos cora vidrilhos, e
differeutes larguras.
Trancas prelas com vidrilho.
Cascarrilhas de seda de diversas cores e moldes
novos; nutrr s enfeitadas com bicos de seda.
Babadiohos de seda.
Guardaoapos de linho adamascados, duzia 35500. pr('?0 de W00. 1*400 e 15500 : islo na nova Io-
Lencos de cambraia branca, para algibeira da- 9 de ,azendas "a rua da mperatriz n. 72, de
zia 15600 e 25, Guimaraes & Iraaao.
Cobertas de ehita franeeza fina, a 25500. Colariubos da linho para bomem.
Lenges de bramante alvo, de ora s panno, a 35. Vendem-se colarinhos de linho para homem
Ditos de algodo de um paoao s, a 25- sendo os mais modernos e melhores que ba no
Lencos de cambraias de linho muilo lino, duzia mercado pelo baralissimo preco de 55500 e 65 a
55000. duzia.
Ha tambem um completo sorlimento de roupa
feila e por medida, para o que tem sempre
casemiras modernas, brim, etc.
boas
Lenda do Cear.
Por J. DE ALENCAR.Esta venda na Livra-
rla Universal, rua do Imperador n. 54.
Vende-se nma mobilia de amarello j usada:
na rua estreifa do Rosario n. 17, 2 aodor.
Chales de merino eslampados a 25.
Vendem se bonitos chales de merino estampa-
dos pelo baratissimo preco de 25, ditos tizos de
todas*as cores a 35800 e 4, ditos Anos sendo es-
lampados a 65500, 75, 75500 e 85.
Cambraias brancas.
! Vendem-se pecas de cambraias brancas a 35,
35500, 45, 45500 e 55, dilas muilo finas tendo
uma vara de largura a 95 e 105 : isto s na nova
Ioja de fazendas K.a rua da Imgeratriz n. 72 de
Guimaraes & Irmao.
Riscados tseoccezes.
Vendem-se os mais bonitos riscados escoceze
Luvas de Jouvin.
A Ioja de miudezas na rua do Queima-
do n. 16, resebeu-as por este, ultimo vapor, Dara vestidos de senhora e proprios para roupas
----------------------- .j.-------------------------- de meninos a 260 e 280, chitas francezas escuras
-. Novidade. e claras a 2i0, ?60, 280, 300 e 320, ditas percales
Uiegaram os bonitos chales e retondas de guipa- muito linas a 360, 400 e 440 o eovado: isto s a
re brancos, e vendem-se na rua da Imperatrix n. 1 nova Ioja e armazem de fazendas na rua da Im-
52, Ioja da port? larga, de Paredes Porto.______ peralriz n. 72, de Guimaraes & Irmao.
Xova publicaeSo. i Camisas fraueeios.
Tabella do vencimento mensal o diario da com-i Vendem-se camisas fraucezas a 15500, 15800,
panhia dos guardas das alfandegas do imperio se- ** r*500 e 3*> dlla8 com Pei, de cr a 29
gutda de taboas do calculo pelos dias do mez': i 1 S*300 : ll na loa de Guimaraes di Irmo.
venda na livraria universal, rua do Imperador no-!
Trancas branca- de seda para enfeites.
Bonitas filas brancas lisas e lavradas ; outras de
cores tambem lisas e lavradas; outras achamalo-
tadas para cintos, largas.
Fivelas grandes de 350, douradas, madreperola e
tartaruga.
Bonitas ligas de seda para senhoras.
Leques de sndalo o outras qualidades.
Lindos o delicados enfeites para bai-
les e passeios.
A antiga Ioja de miudezas na rua do Queimado
n. 16, recebeu novos e Hndos enfeites para bailes
e passeios, iodos de muilo gosto e inteiramente no-
vos, variando o preco deles confo-me a superiori-
dade : os prelendentes os acharo em dila luja, na
rua do Qoeimado n. 16.
Finas capeila* para noivase
meuiii'S.
Aebam-se venda na rua do Queimado, Ioja de
miudezas n. 16.
Bonitas touquinhas
de fil e cambraia; bordadas e enfeitadas : ven-
dem-se na rua do Queimado, Ioja de miudezas nu-
mero 16.
Lonetas de dous vidros com aro de ac, bfalo
e tartaruga.
A Ioja de miudezas, rua do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
netos e oculos de vidros com armaco fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
j por precos razoaveis: os pret^ndentes diri-
jam-se a esta leja na rua do Queimado n. 16.
padaria franeeza.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete ranrex ricas
granadinas com flores de seda a 4C0 e 500 r=.
eovado, estao acabando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franeeza, a rua
da Imperalriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sortiroento de fazonda1;
brancas, como sejam madapolao a 45500, 55, 65 e
10?, pecas de algodao por barato preco, chita fran
ceza a 240, 280. 320. 360 rs. o covad-\ precalias
muilo finas a 360, 400 rs. o eovado, chita ingleza
a200e240rs. o eovado. Rua da mperatriz o
52, junto a padaria frsnceza.
Paredes Porto
Vende gangas de cor propria para rmjpa d me
nios a 320 rs. o eovado, rucado francez oo \
320 rs. o eovado. Rua da mperatriz n. 52, jucti
a padaria franeeza, pena larga.
Paredes Porto
Recebeu pelo uitimo paquete espaniihos a pre-
gui^oso por 3#, sao bons, longos de seda para se-
nhora e homem a l?, ricos cortes de eambraia
bordados de 18! a 7j, | or ter um toque de n.ofi',
j etiao se acabando, na rua da Imperatnz n. 32, juta-
1 to a padaria franeeza.
Aciia-se
mero 54.
Chales de renda
Vnimtin /Jn pA^nA^K^ P^des Porto, na roa da mperatriz n. 51, pom
ll OVeDa Ua UOnCeiQaO larga, vende chales de renda de cores com peque-
Vendem-se novenas da Conceico, em S,de mofo'a 3,50 e **fa,end* 4e l0*
impressao nitida, das que usam os frades -----=-^-------r--t------------;------,
carmelitas na na dn Imnpradnr dpfrnntP ~ Vende-se a fabrica de charutos e cigarros casa n. 67 da rua do Pilar, era Fra de Ponas:
fofl1 Ppa;J imperador Oeironte da rua d0 Aragj0 Q_ 32> bem ifregMWto a ,ra.. qQem pretender dirjase ao eseriptorio de Claudio
m s>' francisco, j ur na rua dos Cuelhos n. i| I Pobeux, na raa do Imperador n. 43, para tratar.
Vende-se na rua de S. Bento, em Olinda, o
sobrado n. 3 froiileiro a S. redro Velho ; de um
andar e sollo, tem bom qoiotal e muitos commo-
dos, e alem disto esta' pintado e reedificado de
novo, pelo que quem o comprar concertos e despe-
zas nenhuma tem a fazer. Vndese tambem a
venda na livraria acadmica, na rua do Impera-
dor; na do Sr. Nogoeira, junta ao arco de Santo
Antonio j e na typograpliia imparcial, na roa es-
trella do Rosario a compilagao de toda a legislaeao
tendente adminislracao, arrecadacao e Bscab-
safSo dos dinh>-iros de orphaos defuntos e ausen-
tes, heran;as jacenles, legados, etc., conteniio na:
s o regiment-de cusas e a le geral da; er.ecu-
cj5es, como tambem ledas as ordens e avists do
governo, que a ludo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigacSes inherentes ao cargo dos dfffereQr
tes empregados de jostiea e fazenda, c>mo dos di-
reitos naciooaes e emolumentos qno slo deviios.
Este livro conteodo mais di 700 paginas em nitida
impressao e boro papel, e prestando-se a utilidaJe
de differenles classes, torna-se recommendave!.
Sea cusi 105009 por cada exeraplar em ous
omos.
TES
Grande pechlncha.
No rua da mperatriz n. 52 porla larga de Pare-
des Porto, vende-se chales de merino estampados a
25 e 2;500 e finos 55, estao se acabando.
Bordados.
Chegou a Ioja de Paredes Porto, rna da Impera-
lriz n. 52, um sortimento de camizinhas, gollinhas,
corpinhos, romeiras e sintos, de cambraia branca,
pelo barato preco de 25500, 3500 <> 45, gollinhas
500 rs., romeiras a 800 e sintos a 800 rs, grande-
quantidade de entremeios a 600 e 800 rs. a pecc,
estao se acabando.
INJECCAO BROW.
Remedio infallivel as agnorrbeas antigs
e recentes, nico deposito na pharmacia
franeeza, rua da Cruz n, 22 c ao preco de
3000.
Plumas brancas
para gorras
ro3i.
na praca da Independencia nume-
:,
iII FfVFI L


Diario de Pernambuco ftahbado t de Dezembro de I SO.

N. 11 Ra do QueimadoN. 11
A' casa de Augusto Porto chegaram pelo vapor francez ricos oortes de
vestidos de seda de cores dos mais bellos gostos, proprios para bailes,
partidas ou casamentos.
Cuales de Guipure pretos e brancos.
Bonets de palha da Italia para senhoras.
Moir branco e preto.
Bonita seda para vestidos,
Caseniiras de quadros.
Esleirs da India para salas.
iladapplQes fraucezes a 400 eoOOrs, a van*
Las para vestidos de diversas qualidades, e
gostos diffreentes,
Q que tudo se vende pelos mais commodos precos.
CORTES DE NEII.%
Chegaram pelo paquete ioglez riquissimos cortes de moreantique de cores, e seda lavrada
Mea inteiramente novos.
Seda de quadros por 1#000 o covado
5RA DO CRESPO-5
Gregorio Paes do Araaral fc Companhla.
FZENDA
Para vestidos de senhora.
Cortes de seda de cor de bom gosto e superior qualidade.
Lindas sedas de quadrinhos.
Bniis moireanliques de cores.
tf) Grosdenaples dd todas as cores.
Lindos poil d chevre fazenda assetinada de inteira mvidade.
Lindas duquezas assetinadas fazenda inteiramente nova.
Moderos (renadines de seda o que tena vindo de mais novo.
Grande variedade de lias de cores lisas e de salpicos.
C05 Orjandys e ca sasdemuito bom go>to.
C i Percalias mode mas com grande variedade.
#|g Lindos cortes de laa Clotilde cora todos os pertences cada um em seu car-
tan inteira mete novos.
V Bons cortes de ca-sa con barra tamban inteiramente novos e outras muitas
' fazendas de gosto quesera enf.idonbo mencionar.
' ; Para homaros de senhora
Grande variedade dechales, bournoiu. retundes e algeriennes de fil e de,
ipnre a 10, 10, 20, 30, 40, 60 at 805-
Moderaos souterabarmes de seda de superior qualidade.
Lmdos bertes de seda de cor pretos e de cachemira.
dem de cambraia branca b>rd Sautembarques e bournoux de cacliimira de cor e outros muitos artigos der
bom gosto.
Para cabeca de senhora j
Superiores chapelinas de palha, de seda e de crina de muito bom gosto aim-<
; p ratriz. .
Chapeos de palha da Italia grande variedade. X
Lindos gorros e bonete de palha de Italia, Imperatriz, Canutier, Clotilde'
.. e a Orante, cbegadosde Parispco ultimo vapor.
Grande variedade deenfeites defroco e de llores para casamento.
S ip riores vestidos de blonde, e de m lireantique brancos.
Bonsmureantiques brancas e superiores sedas brancas.
li.i is vestidos da tarlatana branco bordados.
Lindas mantas de blonde e boas capellas.
Kordtlos.
Grande variedade de entremeios bordados transparente e tapados.
Ti as bordada transparentes e tapadas, babados bordados, saias bordadas e
outros muitos ariigos.
DE NTOlflfi CORHFI* DE VAS'O.NCliLLOS & C.
RA DO CRESPO W. 13


-.

(ti
r. ..
:--
-. -

KZ&Pfrt> *fiv, -

rfrm:
9*
iHRAY&LANMAN
A agua llorida de Murray & Lanman
odiada como ura artigo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparacoes
as mais costosas: conserva seu aroma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applira.
Si.'.i eficacia c tao delicada, como elegan-
':' ~ seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
ii-1 uso do banho, ou como suavisador da
pello, depois que se ten ha feitoabarba;
j para limpar as gengivas ou aroinatisar o
balito.
la suividade, brilho e elasticidade as
c livi: a uritaro de rrupcoesordinarias; faz
desappsrecer o oesagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta le bulicoes, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se appiique. Sua effi-
cioiitia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em que >ea preciso applica-
I.' e> mo estimulante e antisptico, nos cod-
cusos e a>seml>las numerosas, as loca-
lidaiis infeccionadas, na alcova de um en-
termo, assim como um antidoto excellen-
le -a.il os descaaos causados por cansado
ou suffocaeSo. Preparada nicamente por
Luiinnn a Kemp, Nova York, e a venda por
(os A Barbosa.
Joo da C Bravo & C.
deposito geral en FernauOoco rna da
C uz a.W em casa de Caros 4 Barbo**
LOJA DD BEMJt FLOR
Na roa do Queimado n. 63.
Nesla loja por todos os vapores se recebe luvas de
pellica brancas e decores, Piulo para hornera como
para senhora.
Vo tas, iMiz.es e brincos.
Chegou no ultimo vapor ura grande sortimento
de voltas e cruces, imitando cornalinas brancas,
assim como brincos da masroae decrystal do mais
apurado gosto que se pode desejar, foi s quem
recebeu : na loja do bdija-lor, ra do Queimado
n. 63.
tnfeiles para coque.
Assim como recebeu enteites para coque e ou-
tras muitas qualidades, que se vendem mais barato
do aue em outra qualquer parte.
lioneras que chamam mama i e papai.
Tendo recebido ura grande sortimento de booe-
cas que chamara papai e mami e raovem com os
olhos, muito bem vestidas, com cabelleiras, o
que pode baver de gosto neste genero, e vende se
mais barato do que em outra qualquer parte.
Balaios.
A.'sim como ura bonito sortimento de balaios para
menina de escola, tarabem ha muito bons pentes
para desembarazar, guarnecidos de metal.

AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de presos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carmo n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
Fazem sctente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
tonos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
Oeraram os propietarios dos tres grandes aimazens, reunir todo os seus estabeleci-
mentos em um s anouncio, pelo qual o preco de um ser de lodos, promette-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por nm preco, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar islo
anda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
arito tam.iem servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo os urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que seoao arrepender pessoa
alguma que fizer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
Manteiga i gleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente de l.oooa l.loo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 86o rs.
a libra e em barril ter abatimento.
BANHa
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
CH.4
Cb uxim de primetra e superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem hysssn o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porcao ter abatimen-j
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a I
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de 1,800 a 2,oo rs.'
a libra. j
Biscontos 15,000 rs. a caixa.
Latas com superior biscouto inglez de di- i Passas
versas marcas a t,2oo rs. a lata. 1 Superiores passas a 3,ooo o quarto e
Balaehiuhas i2,5oo rs. a ca xa de arroba hespanbola e a
Latas com bolachinhts da acreditada fa-:5oors. a libra,
brica do beato Antonio, proprias para dar aj
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata. j nE!IEBR4
dem com qualro libras de bolacbinha de' Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
soda a 2,ooo rs. a lata. i du/.ia e 1,00o rs. ao frasco.
OllPlios Genebra de Hollanla verdadeira a 6,000
VJU.CIJU& !rg> afiaSqUeira e a 060 rs. o frasco.
Queijos flamengos chegsdos no ultimo Idom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
vapor a 2,5oors., tambem ba do vapor pas- ^ ums.
sado a 2,3oo rs. Garraoes com 24 garrafas de genebra de j
CHOCOLATE Hollanda a 8,000 rs. o garr.ifo. Tambem)
hespanhol a I,ooo e I,2oo rs. ha garrafoes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a\
6,000 rs. cada um.
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a tuzia e a 7oo rs.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria e Acope a 0,000 rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Viaagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e I,4oors.
a caada.
Azeite doce
Superior azeite doce de Lisboa a 6io rs. a
garrafa e a 5,ooo rs. a caada.
Massas
Macarro e talaerim a 360 rs. a libra
e a
0 BAILE 1)0 CLliBE PEKMMIHJM
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
Oflerecem a todos os convidados, do expleodido baile do Club Pernambucano o
seu bello eescolhido sortimento de fazendis de phantasia, chegadas pelo Guente, que
consta das seguinles especialidades.
Vestido* a Cesariaa.
Linda e nova fazenda de 13-brilliant, transparente, com listas e flores de seda,
padres do ultimo gosto.
Em cortes padres novos. escuros e ciaros.
Em pecas moireantique flso ondeado e lavrado.
dem eslampado com listas e flores.
Tarlatana.
Resta urna diminuta porco de cortes de tarlatana branca, enfeitados caprichosa-
mente a cores. Todq os amadores de partidas e soirs, ho comprado para suas fami-
lias estes vestidos, j pelo diminuto preco, ja pelo bonito gosto.
ENFEITES
A imperatriz Eugenia e a rainha Victoria que adaptam com muita elegancia
ao kok.
Jouvin A C.
Resentia-se o nosso mercado da falta absoluta das verdadeiras luvas de Jouvin.
Temos a satisfaco de poder annuncia-las a nossos freguezes pelo preco de 3)5000 o par.
E grande a economa vista da flexibil dade e bom acabado, que Ibes d dupla
duracao sobre as falsificadas.
Trini; diversos objectos
Proprios para o complemento dos enfeites de vestido como berthes, costageo,
suspensorios, etc., gostos os mais phantasticos era dentelle preto e braoco, tafet etc.
Mandam-se amostras.
Diademas e pentes de tartaruga.
E a primeira vez que vem esta fazenda ao mercado. A pequea porcSo qoe res-
convida as Exmas. senhoras a urna breve compra.
m CIATOS
Com nvellas de madreperola gravada^, tartaruga, metal, etc.
Chales de tilo de cores.
Nova remessa, desles chales e retundes a duas e mais cores em xadrez. Nada se
pode julgar do magnihVo effeito (lestes chales, sem experimentar; as pessoas que os de-
sejarem mandaremos amostras.
E urna infinidade de fazendas de gosto, como sejam:
Chales de fil preto d 100000.
Os mais ricos vestidos para menino de 3 a 6 annos.
Colxas de crocg e pannos de labyrintho.
Tif branco e fil de seda.
Superiores bales de clina, recommendaveis pela longa duracao e bom talbo.
Tudo a V *
5
DO CRESPO 5
o
a
t
-1
"1

DE
Bichas de Hamburgo
m
avanado.
Prancez bnrrcj UflM
Portland dem 8lo00
Em perfeilo astado:
Franre7 barrica i0000
Portland dem 12,5000
No armazem de Tasso rmeos caes doJApoHo.
todos os paquetes da Europa se recebe
destas amigas do sangue humano e se
vendem a troco de psuco lucro s aflm
J% de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
> L beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p ^L
t! da igreja. 9
colares llover ou eolares ano-
dinos
para facilitar a dentt^o das mangas e presrva-
las das convulsoes.
O feliz resaltado obtido immenas vezes pela
prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
casos de convnlsdes, e denlico das crianzas, tem
altamente elevado o seu bem merecido prestigio,
e hoje ja se pode dizer que esto geralmente con-
ceituados, e eslimados de innumeraveis pais de
familias : de uns porque do uso desses salutares
colares viram salvos do perigo seus charos filhi-
Dhn*, e de outros porque colheram daqnelles tao
DroBcuo ezem^lo para igualmente preservar os
s^us. Assim, pol<, a aguia branca, tendo ero vis-
tas a utilidade eproveit'- desses prodigiosos cola-
res anodinos ou Royer, maodju vir o oovo sorti-
melo que agora recebeu, o continuar a recbe-
los para que em lempo algum a falta delles possa
ser funesta ao- pas de familia, os quaes fkaro
r.ertos de os acharconstantemente na ra do Quei-
mado, loja d'aguia branca n. 8.
Vende se urna escrava para todo o servido,
tanto de casa como de ra : na ra das Trincnei-
ras n. 2i.________________________________
Vendem-se dais escravai recolhidas, de ida-
de 23 a 24 annos, exrellente conducta, engommam
perfeitameote e fazem lodo o servico de unta casa : 1
na travessa do Carino n. I.
Vende-se nm sitio em BemfJca a' margem do
rio Capiharibe, com bastantes commodos para urna
grande familia : tratase na ra Nova n. 24, das 9 j
horas as 4 da tarde.
Chocolate
a libra, francez e suisso a 1,000 rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porco
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Mara Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l.ooo a garra-
fa e 9.000 a 12 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e 4.000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
ancuretas de 8 e 9 caadas a 24,000 rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caizas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeauz a 7,000 rs. a caiza e
700 rs. agarrafa.
CAF
Caf do Rio de 1.a e ,1 qualidade de
6.800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
tutu
VELAS
Velas de spermacete a 64o rs. a libra,
dem de carnauba de lo a 12,ooors a
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
Peixe em latas j preparado de l.ooo a
l,2oors. a lata
ALPISTA E PAINQO
Alpista e painco muito novo de 3,800 a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joao Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Netto, Castanho 4
Filho e Brandao e de outros muitos. os
quaes vendemos pelo mdico preco de I.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Ueores
Licores francezes e pi-rtugnezes a l.ooo e
l,4oo rs. a garrafa ou frasco.
Doees
Doce da casca da goiaba e caixes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixes para cima
a 64o rs. o caixo.
Frutas
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
AZEVEDO FLORES
Ra da Cadeia do Recife, esquina da Madre de Deus-
Grande sortimeote de faiendas por alieadt e a rctalho. e un completo sorm
ment de mapa frita, de casemira e de b ontra qualquer parle: quem duvi'lar veuha ver.
CAICAS
de lindas e nissimas casemiras escuras e claras, de superior casemira preta, de finos
brins brancos e bom brim pardo.
Paletos
de superiores casemiras escuras e claras, de una alpaka branca, de superior alpaka pre-
ta e de brim pardo.
rolletes
I de boas casemiras pretas e de cores e de tino h*-im branco.
CAMISAS
Superiores camisas francezas de 25 at 5.
Ceronlas.
Ceroulas de superior bramante de Uno linho.
BalSes.
Superiores bales de arcos para meninas de 2 at 12 annos.
dem superiores para senhora.
Ciravatas e mantas.
Superiores mantas para pescoco de homem, as mais modernas do mercado.
lladapolo.
Madapolo bom a 8, !)>, H e li.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda balo a 100.
Fraques de casemira.
Fraques de casemiras, preta, escura ? de cores claras, e nao havendo que sirva
ao freguez manda-se fazer por medida e com muita pmmplido.
Todas estas fazendas por pregas insignicantissimos, pois o fito do Balo ad-
quirir freguezes.
LOJA DO BALAO
DE
AXIS VE IIO Sabio maca de primeira qualidade de 18o perche e outras frutas ano ig. a lata,
a 22o rs. a libra e de 16o a 2lo rs. sendo! Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
era caixo.
lata.
AHJIAZfijff ]>E FAZEMDAS
DE
100000
CUSTODIO CillVALIIO c.
27 RA DO QUEIMADO N. 27
Madapolo francez muito fino, tendo pouco mofo, cada pega com 27 varas por
La de c res a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
Finos organdis a preco de 800 rs a vara.
Lencos brancos para algibeira a 2 00 a duzii.
Fin'S perclaras a preco de 400, 440 a 560 rs. o covado.
Ricos cortes de la de barra de 10$ a 3n$000.
Chales de Al preto e outras muitas fazendas.
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Fwos pelo ultimo vapor.
Frurtas seccas pelo ultimo vapor.
Fructas em calda peto ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos loodrinos pelo uliimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo uliimo vapor.
Tudo se vende barato m>s seguinles armazens:
WmNt
DE
k.
Ra do Imperador o. 40, Verdadelro Principal.
Ra do Queimado m. 9, l'oio e Coinmerelo.
DE
J. V1GNES.
fl. 55. RUI DO IMPERADOR N. 88.
Os piaoesdesta aatiga fabrica sao hoje asss condecidos para quo seja Decessano insistir sobra a
rna superioridade, vantujrens e garantas qne offfrecem aos compradores, qualidades estas iecontesta-
eis que elles tem detfnilivamente conquUtado sobre todos os que tem ppareoido nesla praca ; pos-
hidio um teclado e marhinismo qae obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
oonca fulhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhorameatos imiwrtaa-
ttssimos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fatemse conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
eorrestiondente de J Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposiodes.
No mesmo estabelecimento se acbara sempre um esplendido e vahado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos pianos harmnicos, santo todo vendido por
precos commodos e razoavels.
'


-
41


Diario de pernambuce Saboado 9 de Bezembro de !**.


GERENTE
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPE1T.4VEL Pt IIMCO.
A apreciac5o dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
xem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magoico sortimeoto .'de molhados,
qne sendo em sua maxim.i parte maadados vir directamente do estrang iro'podum ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer qne este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm ffiaiicar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinoeridade nos presos.
As pessoas que por sna posicSo social gozam de certo tratamento, acharSo nesta
casa os melhores queijos lonrinos, cerveja, vinhos fioissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condieao do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles qne sao pooco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezaudo-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes oa centro, que compran para ne-
gociar, devem vir, pelo sea propo interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os Matara que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamecte muito deve agradar aos senhore>
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO.A VISTA:
A ? Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 25 a garrafa.
I>
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Lethia a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e Pranceza de primeara
qualidade a i($, a libra.
Mahmkiada dos luais acreditados fabricantes.
Macarko e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6l>0 rs. a lata.
-Mosta-rda ingleza a 800 rs. o frasco.
a PUBLlCu
Mem o menor constran
glmento se entregar
importe do genero que
nao agradar.
ATTENQA
preeoa da aeguintt
tabella 6 para todoa, pa-
riendo assim servir de bo-
cona os portadores;
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando arco da < oncelco)
PARA BEM DE TODOS;
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painoo de oito libras para cima a
100 rs.
Arroe de 90 rs. a libra a........
Amenooas, casca molle, a 280rs. a libra.
AvellAas a 210 rs. a libra.
Ameixas fraocezas em latas re todos os ta-
manhos.
lam idem era potes de tods os tamangos.
dem idem em bocetas do indos os tma-
nhos.
[dem idem em frascos de todos os lma-
nnos.
Azeite doce de primeira q-ualidade a &50 rs.; Molos inglez de todas as qualidades.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o moibo.
Abstntho a 25000 a garrafa.
IB
BOLACHINHAS do Beeto Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 13800 a lata, e
de cinco para cima a 10700.
dem de soda em latas grandes a 2J000 e
de cinco para cima a 10800.
Bbcoitos inglezes de todas as qualidades a
10200, 10250 e10300.
Bolo francez em caiwinbas a 408 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
c
CHOCOLATE francez a 600 n. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
CHouRigAS muito novas a 800 rs. a libra.
Cap a 240 e 260 rs. a libra, e em porcao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e deoutras marca*!.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, elicias, Gua-
nabaras, Trovadores, hegalia, Mississipes,
. Panetellos. Apraziveis. Varetas, Brasilei-
ro6. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, husim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202"0,20550 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Cauces de lodos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
Marrasquino verdadeiro de Zara a
Massas finas para sqga branca e amarilla a
60 rs. a libra, em caixas com IHiftras a
30500.
Miuso painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
Ii
ROSES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 00 rs.
O
Ostras inglezas e-americanas.
P
PEIXE em posta, (atas grandes, a 40100, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargr, salmo, pescado e
pescadiuha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Pcras era latas, encllente preparaco.
Palitos para dentes a 120 rs. o maco maito
grande.
Passas em qnarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamenges.
Idem prato a 800rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS 0U MOHINQUES a
R
RAPE' Meuron a 1.0 a libra.
dem Princeza do Rio a 10200 a libra.
dem francez a 20500 a libra.

SARAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a Si,
Sarbinhas de Nantes de todos os fabricantes.
Idem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Steawnas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOS!!!
Senhore?. nhoras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a DromntHs
eza com que serlo traHflyf nvida a nma visita ao mesmo, certos de que sem dovida me darao a proteceo e nr*6w!!u ?. .z!"
^ra dos gneros que precisar Jtt e quando nao possam vir poderlo mandar seus portadores, ainda
RIVAL
Ra do Hnelmado n*,. 49 e *.
Coniiua a veader todas as miaden qne abaixo
declara por pregos admiraveis.
Massos de palitos lixados para denles a 400 rs.
E^pelbos de molduras aouiada, a Mtt>, 240 Donis de oliadu para menino.- a l, t U>.
Ditos de cuuio superior fazenda 9 t,l.
Francos com superior lila rocha a 240 is.
e pera O ajuste de contar Meiadas de huta froxa para bordado a '.o e 60
Caixas com 100 envelopesjazenoa Ir a 600 rs.
Grozas de peonas de ayo, hienda -o; eribi a 501'rs.
Grozas de botes ruaareperoia unos a 600
e 640 rs.
Caixas com 80 novellos de iMra di rz 7W) rs.
Caixascom superiores obreasile i. i. ,i efct. rs.
Peyas. de lila branca elstica cti i< isia, :) jWlrs.
Varas de fraDja de la para enlcm- Le vesUdM a
40 rs.
Baralhos dourados superiores qnr iCnCt s a 4C0 rs.
Novellos de linlia com 400 jaiua.1-1 bsj is
Litros para assenlos de roupa Isvafla a ICO rs.
Pares de botes para putho, la;ei,6. ursa 26 rs.
Tesouras para costuras soperiores uualidaties a
400 e i{>.
Caixas de peonas de ealligraphi, fazeeta fco* a
IJOOO.
M.~*sos rom sniuriores prampos a 30 rp.
Pares de sapatos de tranya e pete a 55''0.
Caixas rom superiores ajrulhas :. Ufl rs.
na com- Libras de laa scriidasde rci.its r-iis a 7C00.
ra (lusRenems une precisara u e quanno nao possam vir poaerao manaar seus portadores, anda ana etipc ea{.M ----- T^ F...........u "iT. <".- vw.
Pots ser5o tito bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommend"l, ft JESES* S^iARSS: tte i.? !t
tra p?rte. Heudovaoem a 20 rs.
Manteiga ingleza especialmente esctlhida a Aletria, macarrSo e talharim a 4oo rs. a li-
l,ooo e 800 rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceja a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem bysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a 1 ,too rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a Hoo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panell ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a C4o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas I
bra e 6,oooa caixa.
Massa para sopa : estrelinba, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 64o rs. a libra e
3,6oo a caiga com 8 libras. .
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e era cana-
da a 3,000 e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainba de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e lo.oooa caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherex de superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
enera
I rofinoHn m r Resmas de papel a I maro a S400 i 2PC0 rs.
sai leunauo em frascos devidrocom tampa para roupa, Taluda boa a 7S0 e i.
do mesmo, a 3bo rs. Duzias de tesouras com toqui ct leiiugema
Cerveja branca das marcas mais acreditarla*'n60Or.f' .
que vem ao mercado a ?n ? 855de ,rap Farfos rie fabo r"""s 3*-
a Qrr.Tra lercaao, a 500, 56o e 64o ttftaeres muito fino para crianyas a 240 rs.
d garraia, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oO a du- Pulseiras para meninas a 320 is
Zia. i Ditas e tonas par fephota a COO.
Cevadinha de Franca muito nova a 2nors llTros de Aga F!fr",a v,rt,i,r>'r' fl **
Charntns unarutos do aflamado fabricante Jos Fnrta-; dem de superior oleo bua a 3-.o rs.
piros Delicias, a 4,ooo, 4,800, 5,ooo,
b.ooo e 7,000 a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,000 a caixa.
opnac inglez das melhores Barcas, a 800e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oors.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8ooo cento e l,2oosolas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito oovo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo-c; Ameixas frano zas em caixwibas de diversos Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8,000 e caixa e b4o o 7oo res a gar-; tamanhos com bonitas estn pas na cat- 8 garrafas por 600 e 800 rs a garrafa'
iJSL a u 11 a ,0 v J xa 1extenor> a -400'4 500 1,80o e 2,ooo I Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a carrafa e
Geoebra -de Hollanda a 43o rs. a botija de, cada urna. i/)00 cda uma ancore,a. fe
conta-oerta. Azeitedoce refinado hesptoholouportuguez Chamnapup da rrWhnr miaiidaHo mu, ^m
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,Soo 9oo rs. a garrafa e^ooo a SSf ,o^Ln, 5|.oJ e 3,5oo a gTrrafa e
Batatas muito novasa 80 rs. a libra e2,5oo
em latas hormeticamerite lacradas a 64o. Cartes com bolo francez muito proprios pa-
Feijlo verde muito superior s 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,rjo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem par-t vinho a 24o rs.,e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e -suisso a 9oo,
1,000 e Mtoo rs. a libra.
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,000 rs.
Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Araendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espertnacete superior a 600 e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em -caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Jo5o
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pei- bras por2,5oo rs.
xe a 800, l.ooo e 1,2oots. Ameixas francezns em fiasco de vidro com
Vinho Rordeaux'das marees mais acredita- tampa do mesmo, a l(55oo.
Grvalas de cores, fazenda sofertor, a SCO rs.
Papis de afiulhas, fundo dooradn. a 80.
PEDE-SE TODA
u
i'p
hc
Liqnidacao do fazen 's
Custodio Jos Alves Guimates e Manoel Montei-
ro da i.'unha participa ao respeilave publico n aos
seus freguezes e amigos, que leudo arrematado a
loja de fazendas da roa do Quein.ario cielrr rn- do
berro do l'eixe Frito n. 5, e como pretender fazer
obras na mesma, eslao resotvtdos a vender todas
as fa/endas por preyos Laiaiissin.u-, qne a vista
dos freguezes se far todo o negocio : isio t na
ra do Queimado n. 5.
escbi?os mmt.
(iililir, (;u) de S0?.
AuseDtou^se da rasa n. 59 da roa do Imperador
(outr'ora Collegio) no sabbado 16 do rorrete mex
de setembrode 1865, o esrravo pardo deorme Jos-
quim, com os signaes seguales: tsiaiura regular,
idade 18 a 20 annos, sem barba, ps largos, olhos
grandes, cabello rorrido, rom nma cicatriz graoda
e bem visivel na lesla, parte des dente* d:, frente
arruinados, e com falta de alguns dos lados, sabio
com caira de brim pardo r paleto) ono de panno,
mas Irvou mais roupa branca e do rflr, truito
astucioso, cosloma intitular-Fe f. u e ai.dar ral-
eado ; fi i escravo do Sr. Gitilhi me Frederico de
Soma Carvaiho, genro i!o finado Sr i nri.andador
Manoel Goncalves da Silva : rc{.a a Ma ranura
a inibf as aotoridadea polelies a < nalqner ca-
pito de campo 011 ouira 1 esso:i pailirular quo o
apprebenler se granfirar coir 505, aten las das*
pezas do condueyo, eniregindo-n a su, senhor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no seu es-
criniorio na rn da Cruz casa n. 19.
e H4o -rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.ooo e lljooors. a frasquotra.
Caf do Rio de 1* qnaitdade a 28o rs, a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf doCear muito superior a 24o rs. a li-
brae 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranho de 1* qualidade loo
ps.-a'libra e 2,8oo arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,*oo a
arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra e 2, ios a ar-
roba.
o gigf? com 36 libran.
Conservas inglezas a 7So rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassour-as de escova para estregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a i$o rs. a libra.
Moibo inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostara ingleza dos melhores fabricantes,
a 800 rs. o frasco.
Mostarrla franceza em potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
Paincoe alpista a 14o rs. a libra e 4;o a Lentilhas francezas. excellente legme para
arroba. I sor)a, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qnalidade* 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
r. a iata de uma libra e 56o rs. a reta- 15 a garrafa H ,00o a duzia.
*a0- 'Palitos oV donte n 14o rs. o maco.
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12b rs.
a libra.
Figos emsextinhas a 80 rs,cada uma e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Balaros para roupa soja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa ea l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs.
garrafa.
y ? O < o w >> ngcs'^g
CD n".C3 os a a M ^ T^ ,-s ni "T*
-a
3S.S-i
o
o
O-
C5

o o a;
" o K._
3 ?
3
s g-ffi.
"2 a
^a? Q ^ o m -^
5 a 8-S 3 F1 ^ = --c ^
te ^
8
Principe Alberto, de 1831, a 5I000 a gar-
rafa ; d vida aos vtdbos.
Velho secco a 2 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
DOCES de todas as qualidades: brasileiros, I 2E ?lWjS2fd^ a U a garra&-
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc. g^ ggj e {^
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
irvmtoce a 400 rs. a libra.
W
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rst
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fono do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 15.500
a garrafa.
D. Luiz a I 5 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 8(10 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 2$ a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 2r5, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Farello ha sempre em deposito de 500 a Vinho figueira emancoreta a 200,
800 saceos, de todas as qualidades, de to dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
dos os tamanhos e de todos os precos* caada.
TTKNCAO
Vende-so as otarias de Jos Carneiroda Cunha'
em frente ao hospital Pedro II, e na ra dos Pra-
zeres n. 38, telba superi jr de barro de agua doce a
305 o milneiro, al venara batida a 300, e ladrilbo
a 26*000.
Cambraias.
Parede Porto vende cambraias lisas Anas, gran-
de sortiinento, a 34 at 61, ditas Victoria muito
finas, rom 10 varas a 6*), 0*500 e 7* : na ra da
Imperatriz 0. 52, junto a padaria faaceza.
AS DEPATEAT
trabalhar nio fitirb
descaro^araigod&o
FABRICABAS
Por Plant Bro&ers & Cfc
OLDAH
Estas maohinas
^ podera descatocar
^:qaalqner especi
de algodao cea
estragar o fio,
" sendo bastwu
rduas pessoas para
otrabalho; pdt
descarogar una
arroba de algo-
dao em earoec
em 40 minutos,
on 18 arrobas
|or dia ou 5 ar-
roba* de algodao j
iiiipo.
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo emais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observacoes e para os
martimos.
Vndese
nma vacca de raga toarina, crionla, do pasto, dan-
do seis ligellas de leite e melhor que se poda dese-
jar : na travessa das Barreiras n. 9.
theurra aos corpinhoo d rambraia
Vendem-se corpinnos de cambralt com ntre-
melos a 4* e bt, eslo s acabando : na loja de
Paredea porto, roa da Imderalfit fl, 92, porta lar-
ga,- jun.o i padaria franceza.
Tasso Irmos
Vendcm no seo armazem roa 4o
Amoiiiti o. 3o.
Licor fino Curaco em botijas e meiae botijas.
Licores finos sortidoe em garrafas eoa rolbas da
vidro e em lindos fraseos.
VnoosCheres.
Santernes.
Chamhertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscalel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
O castello de Grasville
TrarJuiido do francez por A. J. G. da Crax.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratsimo proco de 30OOC
aa praca da Independencia, livraria-ns.
6 e8.
Vende-se um sobrado de doui andaras no
balrro de Santo Antonio, o qnal rende para mal
de 1:200*, euma casa terrea no ti;irro di Boa
Vista a tratar com agente Olyra
zem na ra da Cadeia do Recite o. 34.
Assim como achinas para seres aovidas por i
ammaes, que descarocaai 18 arrotos de algodao
limpo, por dia; e motores para mover uma, duas
enirw desat machinas. |
Os mesmos tem pwn vender um betissimo va-
por que pode faaer mover seis deeiae machinai i
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs. I
agncultoret. a vireai ver e examma-lo, no arma-
em de algodao, no largo da ponte nova h.47.
Saanders Brothers i C.
H P*a^a do Corp Santo
RECIFE.
Oguaicos agentes neste paiz.
sratioaiffioaim
S 3^0 VILLAR
Gen leja i roa de Grespe n. 17.
Reeebeu de Paris sedas em cortes ml-
to superiores e belliagimos padr5es, e
I chales de renda preto para 10*.
Este importante estabelecimento torna-
se recommendavel ao bello sexo pela va-
riedade de fazendas superiores e bellos
Mea
Proteja o bello sexo ao Villar
e vero-todos a prosperidade.
MftBMMI S MM
5
ILGUMO DA BAHA
Na loja de Apdradfe de Reg, ra do Crespo n. 8,
esquina da ra do Imperader, continua a vender-
se superior algodao da Baha por menos preco qne
em outra qualquer parle.
Vondem-te qaatre borras tanto mansas, boas
oe carga e de serla,
* no bote! de Franja.
Vista a tratar com agente Olympio em seo arna-1 de carga e de serla, por preco conttnodo : a tratar
No armazem de azendas
baratas de Santos CoeJho
na do Qneimado n. 19.
Vende-se o segninte :
CoberUs de chia fina a 2*800.
Ditae de dita a 3*400.
Lencoes de panuo de linho a 2*200.
Ditos de dito de linho a 2*.
Ditos de bramante de linho de um s5 nanno
3*200.
Panno de linho fino com 9 l|2 palmes de largo-
ra pelo barato preco de 2*K) a vara.
Bramante de linho fino com 10 palmos de lar-
gura a 2*300 a vara.
Pecas de eambraia com salpicos braucos 'e de
cores com 8 i|2 varas a 4*500.
Pegas de eambraia adamascada propria para
cortinado de cama com 20 varas a 11*.
Balee* de arcos a 2*300,3*, 3*300 e 4*.
Lencos de eambraia fina a 28600 a duzia.
Ditos de dita a 2* a duzia.
Atboalhado de linho fino a 2*800 a vara,
Dito de alpodSo a 2* a vara.
Algodao enfesiado com 7 1|2 palmos de largora
a 1*200 a vara.
Pegas de breanha de rolo com 10 varas propria
para sa,a a 3*500.
Fil de linho liso fino a 800 rs. a vara.
Dito de dito com salpicos a I* a vara.
Cambraia de linho fina a 4*500, 6*500 e 9*'a
vara.
Cortes de lazinha de lindos gostos com 15 co-
vados a 5*.
Pegas de madapolao finissimo pelo baratissimo
prego de 8*, 9*, 10* e 11*.
Flanella branca fio a a 600 rs. o cavado.
Dita de cores fina a 880 rt. o rovado.
Baldes de musselina para menina a 3*, 3*500
4*.
Cambraia de forro a 3* a pega.
Dita fina a 4*500, 6* e 7 a pega.
Guardanapos de linho a 3*800 a duzia.
Toalbas de algodao felpudas duzia a 12*.
Estelra da India propria para forro de sala de
*, 8 e 6 palmos de largora per menos preco do
que em outra qualquer parte.
Neste armazem tarobem se encontra om grande
sortimento de roupa feita e por medida.
Desappareceu em viagem um m-l'o,u de
neme ApUiino, idade, pouco mai.- en meos, 16
annos, com os sigoae seguinles : 1<: ix.i do eorpo,
bastante preto, nariz chato, beicos grossos, e sobre
uma das sobrancelhas nma costura lie lalho, foi
ve:-iido de calca e camisa de algodao braore, c
chapeo de rouro : qui-m o pegar entregar*1 ira
Caruar, ao abaixo asignado, nesta riilaite na loja
de fazendas na ra do Livramenio n 14, e recebe-
ra' a pratificaco de 30*. Becife 30 de riovembro
de 181=5.Jos Victoriano deVateom i los Liberal.
Fugio no oa 29 do correle o e.-iravo de
nome Benedicto, de nago, de idarie de 30 a 35
annos, alio, secco, cor bem preta, tem os i-s dpa-
ihetados, tem os denles da frente limados, e em
cada cotovello um carogo, levou vestido c;lgae
camisa de alpodaozmho branco. e tem ffficiode
marcineiro : roga-se a apprehensa"> du dito escra-
vo, e levar a ra estrella do Rosario n. 31, arma-
zem, que ser recompensado.
Eacravo fgido
AnsentoB-se. da casa de seu seohor um preto de
naco por nome Manoel, representa ler 40 annos,
pooco mais ou menos, cor fula, altura regular, e
lem seis dedos em cada roo : <|uem o p-'gar le-
ve-o a rna do Trapiche n. 36, segundo andar, ou
na ra do Brnm n. 76, armazem, que sera' bem
recompensado.
No dia 20 de seiembro prximo paseado fri-
gio do eneenho Terra-prela, dosbmo assignado, o
fscravo Juliao, crioulo, de altura regalar, troaso,
de 30annos de idade, punca barba, u-m os \< brm
fetos e pernas, niuio fallante, al se faz junco,
lem o dedo polegar de uioa mo ca Ido para den-
tro, anda com uma carta fechada, do tereute coro-
nel Amaro Gomes da Cunha, apadrinlai .1 o, nun-
ca foi surrado este escravo, foi ha muito comprada
a Focha Lima e Guimaiaes: qoem o pegar leve ao
mesmo engenho ou no Recife a' ra da Roda a'
Alexandre Correia da C. Jnnior, que 'era bem re-
compensado.
Alexandre Correia de Castro.
Fugio no dia 4 do crreme uio moleque de
nome Cosme, de idade 13 anoos, coi bem preta,
cabega comprida, magro e bem regrisia : quem o
pegar o poder levar a Santo Amaro, junio a ta-
berna do Sr. Antonio do Reg, que se graiiflcar
generosamente.
Escravo fgido
Fugio do poder do abaixo assignado o sen escra-
vo Amaro, crionlo, cor avermelhada, aliura regu-
lar, e de idade, pouco mais ou menos, 30 annos,
costuma andar bem vestido de camisa de flanela de
cor e chapeo de chile, tem o beigo superior bastan-
te grosso e dobrado : roga-se a aporehemao de
dito escravo e sua captura que ser generosamente
recompensado.
Escravo ftigido
Fugio no dia 27 do corrente mez pelas 8 oras
da noile, o escravo Isidro, cabra de estatura regu-
lar, cheio do corpo, representando ter 25 annos de
idade, tendo no pescogo, que curto e grosso, 18
cesuras ainda novas provenientes de bixs, e bem
assim orna cicatriz em um dos lados, levava vesti-
da caiga e camisa de algodao azul e um bonet de
palla. Este escravo foi comprado no da 6 do cor-
rente mez a a Luiz Vaicacer da Rocha Pina, procu-
rador bastante de Manoel da Silva Borges, mora-
dor em S. Jos de Santa Anna (proviuna di. Rio--
Grande do Norte;, d'onde natural, e para onde
suppoe-se ter ido. Pede-se s autoridades pollclaes
e capitaes de campo a sua apprehenso. Quem o
apprehender e levar a roa do Pilar n. 118, rt-fioa-
go, ou ao abaixo assignado ser recompensado.
___________Luiz Antonio Gongalves Peona.
Fugio uma escrava doloder do rorr. tur Vt-
rissimo na roa Angosta, chama se Thereza, cara
redoDda, falta-ihe tres denles no lado de cima, ca-
bellos crespos, costuma abrir o cabello, tem o pe-
to esquerdo qneimado com um ferro de engom-
mar, baixa e cbea do corpn, cor mulata, pre-
vine-se as autoridades e capitaes de campo leva-
la ao pateo da Ribefra n. 5, que ser bem recvnt-
pensudo.
Pede-se a todas as autoridades que aprehen-
dan) soa escrava de nome Mara, de naco Casta,
de idade 41 annos, cuja escrava foi de Domingos
da Costa, morador na roa da Senzala N va, bem
como se acba fogida desde 20 do corrente, assim
como se protesta contra qoem a liver acoutada :
quem a pegar leve-a a Capunga an abaixo assig-
nado on a recolbam a casa de detengao.
Bernardino Jos Leitao.


S
Diarlo de Pcrnambnco abbado S de Dezembro de i **
rica, o provocador de gaerras cora meio mundo, o | Havia muito terapo que nenbam msico ambu-
iovaor dos territorios vizinhos acabm, desappara- lante tinha sido chamado aos tribunaes.
ceu. Ag*ra o q e tira de tazej desenconar de' Era opiniao geral que a le ltimamente publi-
; reductos mais ou mean accessives o miseravel cada tinha extinguido completamente este flagello
que por tras dalles erapallideee e trems ao ver das pessois, que tem que tazar e possnem ouvido
De Buenos Ayres ha as seguintes noticias com chegar a hora da sua merecida punico. delicado mas o comparecimento de Ginseppe
data de 3 de novembro prximo passado. Forado dito, nao ha noticias de alguna ira- Marsallna, perante o juiz de Malboroogh-streef
THEATIIO DA CHURA.
dos exercitos al
liados nio vio al.n de 13 d outubra.
Todas as toreas J) exercito de vanguarda (gene-
ex
raes Osorio e Gellyi esto acampadas as iramedia-
coes Jo povo da M-irctas, onde lulo de permane-
cer algnas das. Al n di ser bao indispensavel
prova que nao se extingui completamente a raga
destes rausicasiros.
O Or. Ashburner eslava, em urna enevoada
ooute de outubro entre as suas lucubrares em
Os Paraguayos retiraram-se da provincia de Cor- tancia.
ranles, acolhendo-se espavoridos a sou proprio ter- As qae se recb.-ram hoatem
rilarlo; um faci positivo agora.
ToJo o exercito paraguayo tinha repassadoo Pa-
ran i pira a margen) direila, (toando deste lado <- ral Plores) e do oorp-J principal do exercito faene- um'commodogabinete de esludo na casa, que habi
romo 3,000 homens. Ainda estes, acampa-
ba o Passo da Patria, p4fl dif que esto
com um p a bordo das balsas para iransporem
o ri:> em ijuaoto alguraa tarca Sillada se approxi-1 Pra deixir descasto aos cavados o bois, o lempo,
mar I que l n corrido quasi sempre chavso, iuipossibili-
Quanto a Cidade de Corrientes, nao soffreu o que
ta em Hyde-Park-Place, quando um implacavel
sbito do rei galantuomo, tocador de realejo, o
veio interromper.
O doutor saltou da cadeira como impedido por
urna mola, e inlimou oseu algoi, que pozesse ter-
i ma, nada soffreu mesmo comparando sua sor-
'e a .le Helia-Vista, S. Roque e outras povoacSes
correntiuas.
Fosse por falta de lempo, ou por que a presenga
j.aisti'o Berges o da juma que era formada de
i ;. jIjs a contivesse, o que est verificado
que a guarnicio reliruU-se sem pratioar excessos,
. i-.audo-se em ura mesmo vapor com o men-
ci iado Berges e mais autoridades que haviam ser'
vid) com elles.
Nesa occasio levaram, p.im, para Humayi
. s cicladlos correnlinos de alguna reprsenla-
ci social, entre elles os Sr.>. Bedoya, Garrido e
Baibastro. Ignora se o objecio desta medida.
Alera desses cidadaos conserva Lpez como pre-
is em um sitio pouco ameno do Paraguay, as fa-
milias que ha meze> tinha imndado levar de Cor,
riem-s, sendo mais aolaveis a do coronel Alsina,
i!a Cib/al, de Osuna, do majar Soza, do major Ce-
bdjios, a seuhora de Moreno, ele.
E-ie facko e o terror perm mente que sopesava
i. i populagio nao foram os nicos males que sof-
lava a marclia por alguns dias. S o rio Corrien- < mo ao supplicio; o intimado fez ouvidos de merca-
tes um embarao respeftSvet, e os exercitos nao 'dor portuguez, e o offendido recorreu a polica,
vao tartamente munidos Je meios para atravessar que prendeu o teimoso philarmonico.
os nos.....
Diz pessoa competente que no brasileiro ha ape-
nas um pe |uenina ponte, duas caaas miittfcj, e
um botezinlio de borracha. Parece iuerivel, mas
pessja sisuda quem taes inormaces me di'.
Quautoaos torueeiuienlos, presunn-se que nao
havera' faltas, qae se as liouvessa senara al cerlo
ponto dssculpaveis pelos carcter da eslago.
Segundo escreve o general Osorio a um amigo
seu, considera-se desprendido da raargem do Uru-1
guay, deveudo d'agora em diante quaesquer remes
sas para o exercito s;rem enriadas pelo Paran' a
espera-lo em Corrientes, ou desembarcando em
Guya sahir-lhe ao caminho.
Por furtuua nao faltara vapores para tudooquefr
necessario naquella ca reir : uus com subvenco
goveruo argentino, outros com subvenco do com-
mando em ohefe da esquadra, e os mais por espe-
lago particular elies abundo. Mas sao lodos ar-
gentinos, ou orieulaes; brasileiros uo ha um s.
No tribanal, o offendido expr assim a sna
queixa.
Eram nove horas da noute, toda a minha
familia se tinha deitado, e havla completo silencio
; em casa e na ra; en eslava no meu gabinete
rodeado de livros, escudando ama das mais serias
questes da minha sciencia, quaudo e som de um
i realejo me vem ferir os ouvidos; quiz nao lhe dar
' importancia, mas nao pode; via as palavra? no
papel e nao Ihes ligava sentido; a aria Soal da
Traviata absorvia loda a minha attengao, sem eu
| querer; lutei por alguns momentos; ma? sobre-
veio-me um ataque de ervos e urna vcrtlgem> pa-
! recia-me que os livros daogavam a roda de mim, e
I que os meus doentes de roupo e toucas de dormir,
me repetiam em eoro aos ouvidos :
Addw del vassato bei sogm rtdenti
Levantei-me furioso, abrir a janella e pergustei
ao tocador de realejo, que estacionara mesmo por
baixo, se tinha teocao de se domorar all muito
Um imprudente ridicularisou cerlo dia o grande pidez incrivel ; o negocio certo, o ngenheiro
poeta italiano Torquilo Tasso, em presenga delle e .millionarlo.
de toda a corte do duque de Ferrara. Comegam eolio com grande espalhafato os pre-
E' preciso ser tolo, disse um corlezao vendo parativos para o casamento ; aluga-se ama magoi-
qne o poeta tica va calado, para nao fallar em seme- fica casa de campo que trastejada com Inxo asa-
Ihantes occasides. [ tico ; compramse soberbos cavados; dio-se or-
Enganou-se, responden Tasso, tolos sSo os dens para qae d brado a ceremonia religiosa ;
que nao sabem calar. preparada na melhor casa de pasto um almogo dig-
Em onlra occasio que um iniraigo do poeta o do dos terapos homricos,
quiz ajudar a desear de um navio, elle conhecendo i Cliega o grande dia.
as suas intengoes, disselhe fcom toda a delicadeza:; Vem o almogo, o famoso almogo ; a multido
Nao necessito de auxilio para" desear, mas aplnha-se na ra e a' entrada da igreja.
sim para subir. Esperase nina hera, duas, tres, e nada I
Tempo depois respoodeu a um amigo que lhe ; Entretanto, ia urna scena bem triste erffcasa da
assegurava que o individuo do navio dizia mal noiva.
delle em toda a parte: Seus irmos tinham dilo que Wade-Chaler des-
vale que diga mal de
loda a gente lhe diga
Oeixa-lo dizr ; mai
mim a toda a gente, do qu
mal de mim.
Finalmente, vendse mi ilo perseguido nos ulti
mos annos da sua curta vi la
ultimo duque de Ferrara
que lhe propunba maueira
por nm corteso do
respondeu a um amigo
de vingar-se:
Nao a vida nem a mora o que desejo tirar
a esse invejoso; quera tiiar-lhe a m vontade.
Bello rasgo de moderag;
que acerca do mocaracb r deste grande poeta se
contal
i~s $ fT
o que desmtrvte o muito
E* do Sr. J. este escripti
FOLBA DO
:ouaq. Eu lenho tedio de mim
Bem podera o senlimen
a magoar-me o coragose
que viven e gozam da MiciffcreDga t Mas o mundo
que vive eternameste
\ moldado pelo daquertes
e as almas puras e virta<
com um olhar de d e co npaixao; poderia lasti
e a capital de Corneles.
Desde l de abril, que com a interrupgao dos
dia.- 25 a 27 de maio.alli domiuaram os Paraguay.0,
todo movimenlo commercial cessou; as familias
siam-se privadas de quaesquer recursos, por nao
onar os chefes dallas sahir a ra, com receio de
conflictos com soldados, que passeiavam sempre de
espada desembainhada.
Nao uecessario dizer mais para fazer compro-
hender o regosijo e enthusiasmo com que Corrien-
tes recebeu a pequea totea perlenceale aos exer-
cilos adiados que all penetrou, e que com a pre-
senca da nossa esquadra tomou definitivamente
cocta daquella cidde.
Compre explicar bem estes tactos.
O general Caceres,que commanda a vanguarda
:-,s milicias correnlinas, pedio a proteegao do Sr.
Barroso para lomar posse de Corrientes, e de fado
a nossa esquadra qual continua reunido o vapor
argentino Guarda Nacional, pz-se logo a caminho
rio cima, preparada para forgar o passo de qual.
qiier b atera que os Paraguayos conservassem so-
bre o Paran. Pelo menos no Riachuelo assevera-
va so que ellos tinham conservado bstanles forgas^
Nao era, porm exacto, e a esquadra subi ssm
tropego at o porto da capital.
Desdo a ante-vespara tinha entrado nella por
trra urna pequea forga comalias, que aquella
gen ral mandara em exploraco, e que sabendo nao
haver guarnicj paraguay^ ni cidade penetrou
D9da, conservando se todava sob as armas, e, por
as-m dizer, a cavado.
A saa presenga era ja um principio de seguran
ga para a populago de Corrientes, mas foi quando
vio a esquadra emseu porto que ella considerou-
s9 completamente remida. Assim as so'.as, as
oaij-ens do no, as avenidas do porto, lado eslava
c iberio de h imeas e senhe"as, i|ua levanlavam vie
vas e saudavam com os lengos : ate urna banda d-
masica fui improvisada.
Deixando a pobre cidade de Corrientes exudar
de jubilo, por se ver livre e honrada, aps seis me-
jos Je maia afiligente BDjeico, consignemos anda
ootra noticia, que de bastante alcance.
O general Cistro levou a sua conquista dos do-
mlBios paraguayos a quem do Rio Paran at a
mesma Tranqueira de Loreto, celebre povoagao es-
tratgica desle tempo immemorial.
Nao sendo nos vasos de guerra, nao temos o prazer tempo,; nao me responden nada e mudou da Tra-
de vor tremular o parilnio da patria era um pe vial, para a aria da cigana, do Trovador :
Stride la vampa I la folla indmita
Enviei ento o meu criado a ra, afina de Inti-
mar o promotor deste barulho infernal, para que
cessasse de me atormentar; e, este era vez de obe-
decer, alravessou vagarosamente a rna, e conti-
nuou cora o concert nao debaixo da minha janella,
mas defronte da casa.
Mandei, em vista disto-, chamar um polica, por
qae esta perseguigo tem-se repetido tantas vezes,
A esquadra se acha toda no porte de Corrientes, que nao pude deix.r de approveitar a occasio de
Tres canhoneiras subiram mesmo at as Tres Bo- fazer castigar um dos autores della.
quenioo vapor.
No entaolo do diohero do Brasil que especial-
mente se alimentara noje varias emprezas de va-
pores no Prata.
Para nilo citar mais do qua um exempio. Um
cldadao oriental, blanco, e furibundo inimigo do
impeno, comprou ha poucos dias ara vapor, e da
primera viagem que fez com elle recabeu perto de
50:000$ do ouro infame dos Brasileiros.
cas, por haver noticia de que um vapor de guerra
paraguayo esta por l encalhado. Nao acharam va-
por algura nessa siluagao, e apenas virara de longe
um, que estando de viga, apenas dcscobrio as ca-
nhoneiras fugio a toda fooga, permittindolhe sua
minia carreira e pouco calado escapar caga que
se lhe tentou dar.
Parece que o Sr. Barroso tem o plano de pene-
trar no Parana-mirira at Passo da Patria, ou mais
acuna se houver alguma cchente que Ih'o permit-
a. Elle pedio ao quarlel-general praticos desse
rio.
O encouragado Tamandar parti ante monte
para o Paran, devendo logo que entrar nesse rio
receber a artilharia ecollucar algumas chapas, que
ludo foi ja era urna escuna de commercio.
O Sr. vice almirante ainda se conserva pelo
Uruguay.
mar a perda de um cor
que importaTI Seria segr
a negra soleteo seria a vi
eu s... vivira contente
sas poderiam olbar-me
gao na flor da vida, e o
dado de todos, a solido,
a- de miuialma e eu...
r
apparecera, e que nao era possivel encootra lo.
Maodou-se a gente a' hMdade do facticio mil-
lionano.
Nada de herdade.
Manda-se a casa de dous on tres amigos de Wa-
de-Chater.
Os amigos no moravam as casas procura-
das.
A pobre menina teve um accesso de nervoso.
Espalbou-se togo a noticia daquella indigna ve-
Ihacaria.
Mandou-se calar os sinos que badalavam de rijo;
o armador, avisado pelo telegrapho, correu logo- a
tirar da casa de can*po ludo o que era seu ; o do-
no da casa de pasto apressou se a reco'her terrinas
travessas e garrafas -r e de todo esse bello sonho s
Acarara as risadas sercastcas das boas amigas da
noiva.
O que ha mais deptoravel em toda amstoria i
que Wade-Chater peikra de eraprestimo grande
quantidade de libras a pessoas de bem, relaciona-
das com a familia da noiva, promeltendo pagar lo-
go que reeebesse a heranga.
Os capeWstas e modistas que forneceram o en-
soval, e o- atfaate que preparara falo em abun-
dancia e de valor, eslao a fazer cruzes na boca.
EM POCCO DE TUDO.
Vamos perder um lempo olhando para os pos de
algumas senhoras.
Percorramos a historia... do modo de andar.
Anna de Austria mostrou logo nos primeiros
annos a ligeireza e graga de Uianna.
Mine. Mainleuon pe lo contrario movia-se vago-
rosa e dilUciimenle.
A duqueza de Borgonha tinha a flexibilidade de
virae e o andar da gazelia.
A duqueza de Maine andava sobre os calcanha-
res, e a ubarry collocava os pos quasi borison-
talmenle.
Em compensagao Mine. Dubarry apenas tocava
o solo, e, segundo disse um poeta do seu lempo.
Nao ha aio la a parteoffJ.-ial desse feito, mas elle ||oha ma3 exteQs5o nos ps aue na cabega e nos
c utrmad tanto pelo que de Corrientes commu- ,^
meara, como pelas noticias hoje mesmo chegadas Mana Aatoineite possaia nos pesinhos de crean-
d exercitos adiado?, que se achara em Mercedes.
ga, os quaes quando andavam para a rainha sa-
Parece que na Tranqueira tninra os Paraguayos biain ser poticamente graves, e quando serviara
iOO homens, que pouca resistencia fizeram, tratan
do logo de escapar-se para o seu paiz, o que nem
tolos (onseguiram, morrendo alguns e outros ca-
bindo prisioneiros.
Agora reflexionemos.
uepois de urna dupla e tresloucada invasao dos
territorios argentino e brasilero, eis Solano Lpez
red mi do a cuucenlrar-se no seu paiz para com me-
no= desvantigem ver se se defende dos poderosos
laimigos que se attrabio.
Desatlentado com o desastre to completo de suas
torgas do Uruguay, pusilnime agora Unto quanto
era hontem audaz, nem se quer aguarda que as
torcas adiadas se approxmem para motivar a sua
retirado, nem se quer realisa essa retirada guar-
dasJo pela sua calma e boa ordem as apparencias
de urna operago.
Elle foge, e nao oceulta, nao dsfarga que foge;
que o pudor da cobarda cessa sempre quando o
terror grande.
O de Lpez deve seriramenso,quandonemsequer|
reflicte que com tal proceder de.-pe-se aos olhos do
seu povo de toda a considerago, confessando-se
vencido anda antes de provar a sorte das armas O n8'ez considera a sua habitago como o pro-
coru seus principaes elementos. totyP do paraso terreal.
Nao se olvide que os adiados eslao ainda a 63. O conforto domestico para elle a mxima feli
leguas de distancia de Corrientes, isto a 40 ou j cd?de.
ma.s das de marcha. Portante Lpez escapndo-
se a, fugio codo demais para o que a mxima pru-
a augusta lavradora no Petit Trianon eram adora-
veis.
A irapertriz Josephina deslisava-se pelo solo
nao andava.
Em troca Mara Luiza pareca urna estatua mo-
vida por molas.
A duqueza de Orleans, ora de rei Luiz Felippe,
tinha um modo de andar melanclico.
A imperatriz Eugenia, diz um poeta francez,
poderia andar sobre flores como a mariposa; e
tilo aerea, que fcil lhe ser sustentar-se sobre urna
tollia de acantilo para colher urna flor.
Nesta alllude parecera a Aurora de Hmon
que bebe urna gota de roco em urna flor de
campnula.
Poaeriamos citar muitos ps nacionaes, cuja
' belleza traz a humanidade barbada de queixos
cabido, porm a lista grande e falta-nos o
espago.
deami exiga ; acons-flhoa se, pois da medo, esta
argumentacao parece lgica.
De resto temes ja' provas documentaes de que
Lpez julga-se perdido : a proclamago que diri-
gi a seu exercito informando-o da rendigSo da
Uruguayana.
Ahi ve-se quanto eram extravagantes as esperau-
gas que, Lpez fuodava na expedigo de Estigarri"
bia, a quem, dilo hei de passagem, cobre de ar-
guigoes e doestos. Vendo essa forga perdida o des-
posta paraguiyo depois de chorar e lamentarse,
apenas tem folego para excitar o reu exercito a
defender se.
Acabaram-se para elle as ameagas quixolescas,
os rmpanles de ousadia, e conquista; nem sequer
urna vez occorreu-lhe a palavra eguiliorio.
Essa proclamago,e a retirada do teu exercitode
Corrientes, dizem unsonamente Lpez est morto
a guerra do Paraguay est debellada.
Nao exagero, nao trato de indazlr o paiz a ama
imprudente conGanga.
Lpez mortoa guerra debellada nao sao ideas
aynonimas de tudo est feito : nada resta a
fazer ?
Nao, ainda muito ha que realizar: o inimigo ven-
cido na batalha, e qae se ampara depois de seus
reductos ainda pode ser temivel, mas s como...
como mel inimigo na defensiva... a possibilidade
de vencer perdeu a.
E' a situago de Lpez : o equilibrista da Ame-
interior da casa um templo, onde nao pene-
tram profanos sera certas garantas e provas.
O socego e a quietagao sao urna lei constitucio-
nal na familia; prohibido fallar de rijo, arrastar
os trastes e bater com as portas.
As moradas das pessoas abastadas estao afasia-
das do bulicio das povoagoes; o verdadeiro inglez
foge de tudo quanto o pode perturbar as suas
oceupagoes, ou interromper seas xtasis.
Os realejos porm nao respeitavam a tranqoilll-
dade bniannica; por mais retirada que fosse a
casa, por menos frequenlado que fosse o sitio, em
que se escondesse o filho da orgulnosa Albion, o
elerao moedor de orgo (organ gnnderj l o ia
descobrir para o atormentar.
E este supplicio era tal, qae nem pelo dinbeiro
havia meio de lhe por termo; ao contrario, se um
tocador de realejo recebia um sbelllng para se
retirar, voltava no dia seguinte, e em seguida a
elle vinham todos os pbilarmoaicos ambulantes da
cidade.
As estatisticas mostravam um grande augmento
de molestias de ervos, e alguns suicidios foram
attribuidos ao desespero produzidos pelas msicas
dos realejos.
Por estes motivos propdz-se no parlamento, que
fossem prohibido os concertos as ras, e esta pro-
posta foi convertida em lei.
Basta qae quaiquer morador intime os tocadores
ou cantores, e Ihes faga couhecer qae lhe desagra-
da a msica, para elles serem obrigados a retira-
rem-se immediatamente, sob pena de pagarem ama
malta.
John Wmn, criado do queiioso, confirraou o
depoimento de seu amo.
Juiz: O aecusado entenda o qae lhe diziam?
Winn : Nao podia d-rixar de entender, porque
nao s lha lallei, mas flz-lhe com a mao um signal
muito intellgivel, para que se fosse embora.
Giuseppe Marsalioa declarou, por intermedio de
um interprete, que nao eotendeu o que o criado
Ibe dizia; mas que se retirou logo qae elle jantou
o gesto a palavra:
O juiz: Em primero logar a occasio era mai
escolhida para tocar rea lejn pelas ras; depois, o
aecusado devia retirar-se lugo que um morador o
intimou para o fazer.
Quem vive em um paiz deve conformar-se coro
as leis que o governam.
Por isio condemno o aecusado na multa de cinco
shillincs, ou quatro das de prlsao.
E' do Sr. L C. P. Guimares Jnior esla poesa:
TENTADORA.
Tele adore I
No leve adejo da danga
Pairando em frouxa neblina,
Trema a forma divina,
Rival da aurora e da flor;
A branca saia esgargava
Urna renda feiticeira,
Como nuvem passageira
Em tempestado de amor.
Alegre, feliz, risonha,
Voluvel, pura, mimosa,
Ora era um lyrio, ora rosa
De luz, aroma e prazer :
Bateodo as azas brilhantes,
De walsa em walsa voava,
E quando o anjo pousava
Abril o leque a muiher.
O negro annel dos cabellos
as rubras flores seguro.
Era mais-trmulo e escuro
Das dangas no turbilho :
Quando a msica soava,
Tudo nella amor trahia ;
Tudo gosava e senta;
Era lodacoragao.
Movendo o talhe, dobrava
O pescogo enamorado,
Bem como um lyrio aljofrado,
Que mal sostem o loar:
A's vezes penda o rosto,
Como quem pensa ou quem chora :
Era urna nuvem :a aurora
Quer nuvens para brilbar.
Nem um ruido, um murmurio,
Daqnelle passo faceiro,
Um sussurro passageiro,
Quando o vestido desca I
Apenas no ar se ouvia
Um sora quasi imperceptivel,
Como d'uma aza invisivel,
Que treme, bale... e se esvai.
Cansada, colhia o vo
E em melgo embullo pairando
la o corpo emballangando,
Qual se fosse adormecer...
Mas se urna nota mais viva
Soltava a tecla ferida,
Ella cobrava mais vida,
Ella walsava a morrer I
Restea de lu desprendida,
Do seio da madrugada-
Errante flor I flor alada,
Visao de branca manbaa I
Fugia as vezes tremendo
Cheia de amor e de medo,
la guardar um segredo
No seio de sua irmaa.
Mora, mora de cansago,
A custo as notas segua,
Como pomba fugidia,
Que mi traidora alcangou :
Mas n'uraa volta a escomilba
Sustou-lbe es passos, bonita I
Voou-lhe aos hombros a Illa -
E ja sem azas.... parou.
A voz vibrante e sonora
D'um divo encanto banbada,
Nota por nota quebrada
Cantava a vida dos cos I
Diziam todos ao v-la :
c J que ha na trra aojos desses,
Subam aos cos nossas preces.
Tambera deve haver um Deas,
Jamis o senlimeoialisn o profundo teria acorda-
do n'ura coragao de vinte annos I E'
Jamis eu seuteria derramarse as lagrimas do ^
coragao na eontemplagio de um quadro- que nos
pede amor e pledade, amparo e urna lagrima de
8onsolago, para depois ver correr-me dos olhos
um pranto de escaldar 1...
Eu quizara ter urna alma como a la I
Lembras-te de C... t
Sim. Pc+s bem.RJepara bem para- aquelle
rypo, extasa-te diante daquella belleza anglica,
contempla un> afljo, dos que cercavam as aadonas
de Raphael, e depois dize-me que pensas.
Urna muiher, um alijo--.
E nao recuas ao> pronunciar o segundo
orne ?.. -
Talvez l mas eu m tenho animo /'
Ah I meu amigo, eis poique eu quizera ver me
n*um vi ver de indifferenrja, eis porque eu j nao
tendo lagrimas para chorslrrj nao poeodo soffrer
e- martyrk de- um coragao de muiher (nao sel se
me exprimo bem) quizera a solido 1
1
Ahi desprendido do torvalinbo das paixoes, digo
das paixoes mas, uo veri* almas de seraphins em
eorpos de Magdalenas, nem seulimenlos puros s
dignos do eo, merc de senlimeolos vis, igno-
eis, s dignos do inferno I
Ahi eu eslava longe de querer erguer de impu-
ras charcas quem nelles eocharfudou-se e a voz
das Margaridas a repeliir-me porque ellas j eslo
petrificadas, porque, coitadas I as suas crengas j
morreram cora a marte do seu primeiro amor I
Infelizes 1
E o mundo passa, nao a cuspir a Umbra das
brancas vestes do anjo maculado, mais em sua ta
ce ; nao a langar o slygma sobre o perverso que
arrancou-lhe o ultimo dia de urna vida pura, mas
sobre a marlyr que chora; nao a esmagar a cabega
da serpe que a tentou, mas a nr-se do seu pee-
cado I
Tudo assim.
IV
Nao creas que te supponho, se bem que conhe-
ga o pouco de inditerenlsmo que te aeompanba,
um sectario deste secuto de perdigo e materialis-
mo estpido, nao ; eu conhego de perto a ndole
do teu coragao e tenho inveja do seu pulsar !
Has de ter lembranga do que eu le disse ao vo-
la, e queres crer-me 1 Essa muiher lera-rae desper-
tado todos os senliraentos de muh'alma ; nao sei,
porm, se deva esta melhamorphose operada em
todo o meu ser sua belleza e hondada de seu co-
ragao, ou se somente minha natureza.
Como quer que seja eu nao posso esquece-la, e
no entanto eu devia para sempre varrer de mi-
nh'alma todos os vertigios de sua existencia.
Sim Eu devera ter medo de urna paixao ; as
paixoes cegam, e depois.......para que dize-lo ?
Tu bem sabes.
Ouve-me ainda.
Longe de mim o peosamento de que esse viver
indifferente seja o verdadeiro e santo viver, eu con-
fesso ; mas onde nos nao temos urna vida celeste, N'um cepo robusto de aogico sentado
onde os costamos teem corrempldo as almas, onde Contando proesas, mostrando quera
surge urna ou outra nalureza que viva sob o influ
do Sr. Tobas Barreto de Meneis esta poe-
TaOVADORIS DAS SELVAS.
A noite bole-me n'alma
E eu sinlo nao sei que pena....
Amor de minha morena ?
Quebrantos do sen olhar ?
OrotSM auras repassadas
Da perfumes e lembrangas
Carregam-me as esperangas
Que s me vingo em chorar. .
Chorar I que bem fazem lagrimas ?
A' folha secca abrazada
Nao vale a fresca orvalbada ;
Chorar 1... eu nunca chore!.
Ergo a fronte, aparo o raio,
Desgragado e sempre altivo
Nao morro porque nao vivo,
Nao choro porque nao sel.
Nao sei quem que nao sabe
N'uma lagrima sentida
Alliviar-se da vida
Qae pesa no coragao t
Nao sabes como sSo tristes
Os olhos de quem uo chora,
Como o teu rosto descora
No calor deste sertao.
Deste sertao I bem duro
Soltar intil queixume :
Amarsentir um perfume
De que nao se sabe a flor.
Nao me rcordes, nao falles
No meu rosto descorado,
No meu olhar desvairado.
Nao bulas com a minha dor.
Ioierrorupeudo os lamentos
Calar a i ir se. Ambos altelos
Ouvem como que um tropel,
Que se augmenta, que se engrossa ;
A' poucos passos da choga
Nilrio fogoso corsel.
Ka' muitos que all se achavam
Guarde osDeusnao me esperavaml
Diz o mogo que esbarrou.
De casa aqu n'uma hora 1
Sao rasgos de quem namora
Palavra dada aqu estou.
Consta-rae que ha muito arrojo
Nos festejas de S. Joao ;
Vim hoje ver a novena,
E conversar com a morena
Que trago no coragao.
Nao fugi, nao ti ve medo
Das astucias infernaes
Ella pedio-me segredo.
Por sso nao digo o mais.
as immediagoes de Puente-Gentil, villa de Hes-
panha, e n'umas importantes escavanos taitas
n'uns terrenos, em que se er existi a populosa
eidade chamada Penfpo, se tem deparado core va-
rios objectos dignos de apieeopara a sciencia e
arcbeologia.
Sobre este assumpto, diz um jornal de Malaga o
seguiule ; <
Apenas comegaram as eseavagoes, acharam OS
trabalhadores logo urna podra, perfeitamente aber-
la a cinzel, e dividida em dous repartimentos por
um tabique Ja' deteriorado. Em eada um dos refe-
ridos tabiques havi* um esqueleto em perfeito es-
tado de conservago.
Para bem se comprehender a importancia da
obra, basta dizer, que este duplicado- atade de pe-
dra, extremamente dura e de urna s pega, roede
tres varas de comprmanlo, meia vara de largura
e duas varas de altura.
Tambera se acbou quasi a' flor da Ierra, no res-
tos d'um edificio que sesuppoe ter sido templo de-
dicado a Juno, urna lapida cora a seguinte meto
apagada nscnpgao:
OF HIUUU PACTA
que sem querer prejudicar a questo, e salvo me-
lhor parecer, os ditos senhores traduziram assim :
FEITA EU H05HA
DA FESTIVIDADE DA MAI
DOS DftUSES
e muitos ladrilhos de grande tamanho eom jcl
max (Julio Mximo) gravados era relevo.
O carcter das letras parece ser de Antonino.
IgualiueMe eueontram a eada passo magniieos
mosaicos, ranos objectos de casa de forma extra-
vagante, moldes de gsso, pe-iras esculpidas, varios
vestigios, eiuiiiu, de haver all existido urna grande
e populosa eidade.
Dariam d'uma vez com o to decantado sitio da
anligt e eelebre cidade Wnltjw ?
1? possivel que brevemente se decida a qoestao
pois as eseavagoes prosegaem, e la' vira', por tira-,
a deparar-se com algum objecto que resoiva o pro-
blema.
Um mogo atheniense negava ao seu meslre de
rhetorica o pagamento do ordenado que lhe devia.
Origioou-se d'ah um pleito que foi levado peran-
te o Areopago.
O caloteiro snstentou o seu dreito cora o segua-
tejdilemma :
Que rhetorica? A arte de persuadir. Logo,
se eu persuadir os juizes de que nao te devo nada,
ganhare a demanda; e, se nao os persuadir, tara-
bem nao te pagarei, porque nao me ensinaste a
persuadir.
Ao que o professor acudi logo :
Enganas-ie, porque, se nao persuadires o tri-
bunal, sers obrigado a pagar-me, perdendo a de-
manda ; se o convenceres, tambera leras de pagar,
porque ser sso prova evidente de que te ensinei
a persuadir.
Quanlos sacramentos ha f perguntava um padre
a um menino.
Nao ha mais, Sr. padre.
Como nao ha mais, tratante I
Pois V. S. nao deu os ltimos a' minha mi I
Por urna ra da capital iam, urna nolte, dous
sugeitos. Dizia um cora excessivo entbusiasmo :
F. a minha pequea bonita como urna bur-
rinha ; estou mais rendido aos seus encantos, e
manso que um borrego; emflm amo-a como urna
besta. O meu pasto mais gostoso a sna recorda-
gao. Ora, dize-me : o que lhe hei de eu assim pe-
dir como prova do seu amor ?
Olha, disse lhe o companheiro; a melhor
cousa que tu lhe podes pedir ... Nao sabes o que?
Nao I
Urna albarda e urna maogedou^a.
Conversar I... e vim disposto
A' carregala tambem
as ancas do meu murzello,
Demonio que s eu sello,
S eu monto e mais ninguem.
Olharam-se todos tu s um damuado
Dsseram e o mogo ja estava de p
xo de todos os sentimenlos puros e que geme sem
Conversa o terrwel que sabe de tudo,
pre que contrariada, o que acontece ?
sempre soffrer I
Soffrer, "t espectro e phantasma que a noite se v ;
Um diz que mentira o campooio pelludo
De um pulo se erguendo responde-lhe o que
A noite forraosa do Santo Baptista
Tera multas virtudes sustenta o rapaz.
Eu cont urna historia da bella entrevista
Que tem os valentescora o diabo sagaz.
Vai ser levantada em Montbard urna estatua ao
celebre naturalista.
Joao Luiz Lecrere, conde de Buffon, nasceu em
Montbard, deparlamento da Costa de Ouro, em 7 Peuei' como d,zem> ae um alho de arruda
de setembro de 1707, e morrea em Pars em 16 de DePUI no cam,Dho <*a encruza-se all;
abril de 1788 ; viven por conseguate 81 annos. Gritei P6'0 Dome da fera sanhuda
Portanto, s 158 annos depois do seu nascimento,iE ao cheir da herva com pouco eu vi....
77 annos depois da sua morte, que a patria do gen negro cavado de arreos de fogo
immortal naturalista pensou em levantar lhe urna Figura medonha me dizaqu estou
estatua. Senti-me medroso de estar n'esse jogo;
A cidade de Montbard prepara-se para solemni- Nao sei. De repente mea sangue esquentou.
sar com brilhantes festejos a inaugurado desse i
monumento. i Nos olhos'D0 pUDho correu-rae a coragem
O seu maire convidou as cinco secgoes do Insti- Qe e8tava montado no meu alazio
tato para assistirem a ceremooa, que se verificar* Cravei-lhe as esporas, cheguei-rae a' visagem
no da 8 do crreme.

Tmei-lhe a distancia, metti-lhe o tacan.
E o ferro linia no corpo de pedra,
Faiscas enormes cahiam no chao
Eu ceg bradavacommigo nao medra
Virou-se n'um porco, metti-lhe o facao
Viroa-se... virou-sepiquei o cavado,
Bem alto dzendo-lhe como quizer
Anda agora na bocea de toda a gente da cidade
de Oxford ama historia singular.
Ninguem falla em oulra cousa.
Um sujeito chamado Wade-Chater, que se dizia [aocel-me por cimai quera pegaTo,
engenheiro, e era empregado da companhia do ca- E es,a ,,, 0 diabo vrado em rau,her f
minbo de ferro Great Western, alugou urna sala
era casa de urna viuva respeitavel que tem urna fi-.
Iba lindissima. I
Nao tardou muito que esta e o engenbeiro sym-
pathisassem ara com o outro. i
De repente surge um acnntecimento feliz. |
Um bello dia Wade-Chater ppareceu em casa
muito alvorogado, gritando :
Morreu-me um lio e o bom do homem legou-
me a sua tortuca que anda por 10,000 libras de ,
renda. Nao ha que duvidar. Olbem, aqu eslao
carias de advogados e de tabellies. Vamos a tele-,
grapbar I
Os despachos seguem-se uns aos outros con rv j
Metto o faco na bainha,
Pergnnto-lhea quem s t 7
D'alto balxo era a Joaoniuba
Por alcunha Pucass
Mas aqu havia engao :
Como que essa meretriz
Que morrra, ba mais de um anno,
De cousa qae nio se diz,
Vinha encontrar-se commigo T
Nao acho a causa. S sei
Que ante a cara do inimigo
Fui Arme, nao recuei
A proclamago que Lpez deu a seu exercito
nolicando-lhe a rendigo da columna de Estigarrl-
bia, e nota que seu delegado Rerges dirigi a junta
governaliva de Corrientes, documentos ambos que
ja' devera estar no Rio de Janeiro, dizem, era ter-
mos bastante claros.
Fui engaado por uns, trahido por outros ;
s me resta tentar a defeza do meu paiz coui os re-
cursos que aiuda me licam.
Estas conlisses tm a maior importancia polti-
ca para o Brasil, pois musir lhe o bonlem ousa-
dissimo iuimigo reduzido as suas natnraes propor-
coes, ou que o mesmo, mostram-lhe que ao lera' a
fazer novos e matares sacrificios para o exterminar.
E' apenas questo de mezes.
leudo vai esta opima calando aqu em lodos os
nimos, que muitos se preocupara com a idea de
que Lpez pode pedir paz sof> quaesquer condi-
goes que lhe forem feltos.
Os que assira pensam fozem dimanar sem receto
de dous principios alguraa couese estranhos entre
si: quanto ao imperio, de carcter de cavalhers-
mo um lauto exagerado, junto a certa inconsequea-
cia na poltica exterior; quanto a confederago, do
caractea inerte, e com muita tendencia ao eonymo-
nismo, que emprestan) ao general Mitre.
Nao se precisa accrescaotar que os nobree ins-
tintos deste paiz se revoliam contra a idea de fa-
zer a paz com Lpez, anda que elle a pedisse de
joelhos com a cabega coberta de cinza, e eom nm
dogal ao pescogo.
Por demais comprehendem qne a paz nao passa-
ria de urna tregua, e qne se ha garantas a es-
perar do Paraguay s na regeneracSo do teu
povo.
Assim, tome ola o Brasil : se a paz se flzesse,
elle havia de ser inculpado de a ter promovido, de
ter como que explorado o carcter do general Mi-
tre, e como o Brasil em todo o caso a prima in-
fluencia, na trplice allianga.o desar que dahi vies-
se pesarla inteiramente sobre o nome brasileiro.
Nao fago nisto outra cousa que resumir as sup-
posiges ja aqui arada qual de leve, enuociadas, e
fago-o para qna a opiniao do paiz va se formando
no sentido de Ilustrar o govemo, para quando sur-
gir a probabilidade do. destecho.
Ouso mesmo indicfr ao exame da opiniao bra-
silera estes diversos pontos :
Ha transaogo possivel com Lpez, depois de
seas attenlados contra o Imperio ?
A paz com elle ne seria urna simples tre-
gua, ou mesmo o principio elementar de ama nova
e diversa questo do Brasil com vizinhos seas t
Os immensos sacrificios qae o Brasil tem
feito nao se acharo esterillados, sempre que
delle* nao resultar ao menos a regenerarlo social
e poltica do Paraguay 7
Se a guerra etl debellada, como ji se diz,
por isso mesmo que sargera no horizonte as gran-
des questoes de desenlace; e eu creio qae, em
lugar de discutir fados consummados, os homens
de inteligencia e patriotismo no imperio devlam
esludar o que resta a fazer
Haveria mais utilidade, e mais nobre flm trans-
parecera em suas lucubrages
IpERNAMBUCO -Tif. DE M. F DE F. F1LHQ


1
i


.
f


)



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERXGU6D4O_TG2Q5K INGEST_TIME 2013-08-27T20:28:00Z PACKAGE AA00011611_10834
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES