Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10816


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO ILI. HOMERO 259
?or qnarlel pago dentro de 10 das do 1. mez :
dem depo/s dos i." 10 das do cooiecoe dentro do qnartel. ,
Porte ao correio por tres atezes
SABBADO 11 DE R0VEHBR0 DE 1865.

ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva -, Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos di
Oliveira; Maranhio, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs; Geraldo Amonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Uias; Rahia, o
Sr. Jos Mtrtins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Itihfliro Gasparlnho. I
PARTIDA
Olinda, Cabo, Escada e estacdes da va frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Igoarass e Goyanna nirjwgqndas e sextas feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhnns, B urque, S. Beato, om
Conselho. Aguas Bellasie Jyacarat, as tercas
feiras. n>
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinbaem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenleiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relaco: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira
dia.
Segunda vara do civol
hora da tarde.
quartas e sabbades a 1
EPHEMER1DES DO MEZ DE NOVEMBRO.
.3 La cheia as a h., 43 m. e 28 s. da m.
10 Quarto ming. a 3 h., 25 m. e 52 s. da m.
18 La nova as 8 h., 40 m. e 22 s. da m.
|26 Quarto cresc. aos 38 m. e 22 s. da m.
6. Segunda. JS. Severo h. m.; S. Athico.
7. Terca. Ss. Florencio e Honorato bb.
8. Quarta. S. Nicostrato m. ; S. Cartono m.
9. Quiuta. Ss. Urcissino e Agrpino bb.
10. Sexta. S. Andr Avelino f; S Nympha v.
11. Sabbado. S. Martinho b.; S. Verano b.
12. Domingo. Ss. Isaace Cristiano eremitas mm.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 54 m. da manhia.
Segunda as II horas e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR08.
Para o snl at Alagoas a H e 30; para o
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Ferian-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, mao.
julho, setemt.ro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprielarios Manuel Pigueiroa de
Faria & Filho.
Os Srs. assignanles deste Diario, que
se achara era debito das respectivas assig-
natnras, queiram mandar realisar o paga-
mento dellas; e aquelles que moram fora
desta cidade, tenhatn a bondade de dar avi-
so do quaes sejam aqu os seas correspon-
dentes, aimde ser solicitado esse pagamen-
to dos mesrnos, a quem daro ordena para
isto, visto como alguus pretextam a falta
dessa ordem.
'IIMSTKHIO UA JUSTINA
OtfGRBM N. 3,3tu OE 30 0E SETEMItliO DE 1865.
Declara sem effeito os arto. 5" do decreto n. 3,308
e 16 do decreto n. 3,30'J de 17 e 20 de setembro
de 1864.
Tendo cessado os motivos que determinaran) as
disposigoes do art. 5 do decreto n. 3,308 e do art.
exploraram com o maior
matos que ornara o Uru-
durante um dia inteiro
cuidado e cmpunho os
guay.
Dous dias depois appareceu em S. Borja um
desertor do campo inimigo que, interrogado pelo
parodio daquclla villa no dia 4 de junti, declarou
o segrate
de muito perto pelos Paraguayos, que Ihe grita
vam chiqueiro, ovelhas.
uespachou o tenente-coronel um proprio dando ao referido conselho.
aviso ao coronel Fernandes, que na maior tran- | Dos guarde a V. Etc..Angelo Monis da Silva
quillidade se achava acampado as immediages j Ferraz.A S. Exe. o Sr. general baro de Porto-
da estancia denominada do Padro, julgando-se em I Alegre, commandante em chele do exercito em
perfeita seguranca n'aquelle sitio onde ia pernoitar operacoes nesta provincia,
sem tomar medida alguma de pjecatfgijo. Mande mais V. Exc. declarar qna achrese no-
Ao amaahecer do dia 26 de Jonho avistou-se a meados para o conselho ile invesiigago respectivo
brigada com o Inimigo, que se acnava em um bai- os Exms. Srs. marechal ile campo Francisco Amo
conselho de investigacSo. Inclusos aaharl V. Exc. [ Dilo ao inspector da thesonraria provincial.-
ralis e papis que devem ser presentes ( Em vista da relacao junta era duplcala,
O Sr. Vgezzi, que parece estar Das melhons
Luil Guaiaco, conforme solicil ra o cliefe de polica
em cilicio de 6 do correte sob o. 1,740, a quantia
do 45*230 em que importarara os vencimentos de
Que a forra paraguaya entao existente em S. sem tomar medida alguma de pjecaugao. Mande mais V. Exe. declarar qna achare-seno- termo do Brejo oaraesaMc^tf o imi^'l0
Thom chegaiia a 2,000 homens, que segundo as Ao amanhecer do dia 26 de Jonho avistou-se a meados para o conselho de investigago respectivo tenciado Francisco Pereira I im'a Jnior
conversages que ouvia, essa expedicao tinha por brigada com o Inimigo, que se achava em um bai- os Exms. Srs. marechal de campo Francisco Anto- Dilo ao commandante superior da guarda naci-
tim invadir S. Borja ; que traziam ordem de sa- xo na verteote da coxilha, tendo pela retaeuarda nio da Silva Biltaneoort, brigadeiro Jos Luiz Meo- nal do Hecife. Declarando me o eneral cominan-
quear, onde esperavam achar muilas fazendas e um banhado, a' direita urna baixaia e pouco alm na Brrelo e brigadeiro houorario Jos Gomes danto das armas em uffleio n 2060 de hontern da'
grandes riquezas. Que para isso someute aguar- um mallo espesso que atravessa em linha recta o Portinho. tado. que o 2 batalho da guarda nacional davam a chegada de mais de 10,000 homens de banhado. E pois. ornena S. Exc. que o Srs. brigadeiro no- aquarlelou no dia 5 do corrente deixra fechada a
tropa e de canoas afim de transporem o Uruguav ( Logo que os corpos da trente da brigada deseo- Dorarlo David Canavarro e eoroneicommandante casa da secretaria do quartel das^G+nco Ponas
co passodaqiirlle nomo. briram o inimigo, o tenente-coronel Trislo de superior Antonio Fernandes Lima sejam inteira- onde consta terem Hcado depositados osutencis re-
Que tomada e saqueada a referida villa iriara fa Araujo Nobrega dirigise ao commandante da bri- mente substituidos nos commando* que exercem cbidos para o servico dviuolle batalho recom-
zer o mesmo a Raqui e Uruguaynna. Aconselhado gada, dizeodo-lhe que convinha nao dar a'conhecer de divisao e brigada, o prlmeiro pelo Sr. coronel mondo a V. S. a expedieao de anas ordena uara
o deserlor pelo referido parodio para que fosse ao inimigo toda a forca desta, e sim destacar urna Joo Amonio da Silveira, e o segundo pelo Sr. co-, que os referidos utencisdeoois de coino"ienteme
fazer iguaes revelagdes ao coronel Feroaodes, res- guerrilha n
pondeu que se tinha apresentado ja ao tenente-co os Para_
ronel Jos Ferreira Guimaraes, commandante do 800 homens
batalho de reserva, a cujas ordens eslava. balidos
Essas declarages forara pelo vigario commum- mais de tres mil combtentes. Amonio do Valle, Ihe igualmente permillida a ts
cadas a alguns officiaes, enfe os quaes merece es-: Menosprezadas taos reflexoe?, postou-se toda a espera na villa de Uruguayana.
inte: i TThb! Tj!s W,,s coin1elrti v'ctor K,"' Pp
- lera provavelmenle de renunciar a' sua candida-
tura, pela filia de apoio que encontra nos elei-
lores.
asta circumstancia signiflea lalvez. que na
Ilalia a maioria, se.n se oppor as negocia^oes
a curia romana, prefere ter o paiz reprneDUdo
por homens, que advoguem a estabilidad dn ins-
Utuigoesque regem em Fiorenca, >^m ^ pre>cca-
parem de urna n-'gociagao duvidosa com Byni
< Ncsta lula, em que su delatem as pWe- pj-
lilieaa e as patxdes particulares, o ministerio con-
serva-se inactivo, maMeao-M na abstencao elei-
toral. *
Julga que, re-ponsavel pelo* seus actos pa-
rante a cmara que os ha de julgir, o.V> deve es-
colher os seos juizes para nao rular o espirito da
consumilo.
< No eatrelanlo, acrediu-se n>. (rinmpbo do
partido moderado, e se este for o re-ultado da elei-
co, ogabiuete Lamannora contara' una grande
maioria no parlara mo. Mas diz s que neMe ra-o
pecial men^o o major Vasco Jos Guimaraes, as- brigada em urna alluaa em que, observando o ni-
DECIIETO N. DE I DE OliTL'BIIO DE 1865.
J6 do decreto n. 3,309 de 17 e 20 de setembro d* | sisteme do ajudante general na brigada Fernandes, I migo, procurou tirar vantagens da dilflculdade do Reduz o corpo de estado maior de i' classe.
Usando definitivamente
nal
1864, relativos as moratorias e concordatas, hei
por bera declarar sem eleilo as mesmas disposi-
$des.
Jos Thoraaz Natmco de Araujo, do meu conse-
lho, ministro e secretario de estado dos negocios
da juslica, assim o tenha entendido e faca ejecu-
tar,
Palacio era Uruguayana, era 30 de setembro de
186o, 44" da independencia e do imperio. C>m a
rnbrica de S. M. o Imperador.Jos Thomaz Na-
buco de Araujo.
Coiniuarlu'o em chefe do exercito em ojieraroes
ncsla prorincia Qnartel yeucral fin L'ru-
guajana, 3 de oulubro de 1805.
ORDEM DO DA N. 21.
Para os convenientes fins, manda S. Exc. o Sr.
lenr-nie-general baro de Porto Alegre, couiman
dante em chefe do exercito. publicar o aviso da
repariico da guerra, que abaixo se transerere :
Gtbluete do ministro da guerra. Uruguay ma,
27 de setembro de 1863. Illm. e Exm Sr. A
inva-ao da provincia do Rio Grande do Sul por
torcas.' da Repblica do Paraguay, era um faci
prevista e de ha muito esperado.
A reuoio de maior numero de tropas, logo de-
pois dainvaso de MatoGrosso, ua villa da En-
carnacao, povoaco paraguaya mais prxima do
nosso territorio de Missoes ; a noticia igualmente
couhecida deque grande parte dessas forcas havia
trao'posto o rio Paran, em cuja raargem esquer-
da se demoraran) coostruindo canoas e carretas,
forain indicios mais que bastantes para alarmar
as puvoacoes da nossa fronleira por aquelle Indo,
que desde enio comegaram a chamar para ellas
as aitencoes das autoridades, dlrigiudo-se j ao
commandante superior da guarda nacional de S.
orja, ja ao commandante da mesma fronteira, ja'
ao commandante da divisio incumbido da defosa
desta, j finalmente ao presidente da provincia.
A imprensa proviocial denunciava, entre outros
fados, a frequenle entrada de considera veis pi
queles paraguayos pelo departtamenlo eorreotioo
de S. Thom, sob pretexto de perseguido de des-
ordeiros, mas realmente para observar e colher
informacOes acerca do que se passava em nossa
fronleira, e a occupaf.io do povo de S. Carlos, as
pontas de Arapaliy, por urna forte guirnicao pa
e ha certeza de que foram transmeltidasa este pelo
tem-nle coronel Ferreira Guimaraes.
Pelo mesmo lempo o coronel Fernandes recebeu
em Itaquy, alm das revelacoes do desertor, um
aviso mandado do libra correnlino a F. Borges, de
que 4,000 Paraguayas caminhavam da costa do Pa-
ran era direceo a Tronqneira de Loreto. Ainda
terreno estendendo-se na costa do banhado; tra-
vou-se o combate que terminou fvoravelmente pa-
ra nos, retiraodo-se todava parle da infantaria pa-
raguaya para o centro do do banhado. d onde mais
larde ganhou o mallo e nelle se inlernou; e de-
pois desta derrota procurou a vanguarda para
das autorisacoes conce-
didas pelo art. 6 da lei n. 1,220 de 20 de julho de
1864, prorogado pelo an. 2 da lei n. 1,246 de 28 de
juuho de 1865, e pelo art. 3 3 desta mesma lei :
| hei por bem decretar o BegUioie :
Artigo I. O quadro do corpo de estadomaior de
mais, no dia 8 de junho um capillo de nome Mello, as visinhancas do Butuhy.
guaya fazer juncco cora o exercito, que se achava 2" classe fica reduzido ao passol constante do pa-
patria alim de all eitabelecer a sna
commandante interino do balalhlo n. ti dessa co-
marca a que se refere a de V. S. de 23 de oulubro
ultimo, dada com referencia ao guarda do mesmo
balalhlo AntonioSevenno de Oliveira, auloriso V.
seoiem a indicisao da actualidade, nem aceiten, e
menos ainda apoiem, as ideas exageradas dos par-
tidos extremo?.
Os jornae* russos teera muilas reaea coate v
5eSS2s^^e|SSaSSSHE
luir por oulro.
luelle ,. iiz o espiri-
to russo. As seducoes e as violencias n*> ten BO-
iue lendo-se mudado de Sanl'Anua do Livramento
para o departamento de 3. Thom, cabio all em
poder dos Paraguayos e conseguir evadir-.se, apre-
senlou se ao coronel participandolhj o seguinte :
Que durante a sua priso no acampamento ini-
migo adquirir certeza de que no da 3 do citado
mez havjara partido da Tronqueira do Loreto
4,800 infantes e 2,O cavalleiros com 30 carretas,
6 ou 8 boceas de fugo e um cre>cdo numero d
Z' classe tica reduzido ao pssoal constante do pa- Dito a directora do Nove Raneo de Pernamhn- 7 ucoe^ e as violencias nao len no-
no junto, que subsistir'emquantoo referido corpo ,-SirvamSTv" V*?tS! condicoes porque tera sida roeolhidasoutras quan-
tas a de 5003, que Ihes ser entregue pela socie
Traosposto esse rio, proseguio o inimigo lenta-! nao for por lei extincto.
mente a sua marcha at ao Passo das Pedras, in-l Art. 2. No quadro do artigo antecedente s po-
cendiando e saqueando quanlo enconlrava em seu derao ser admitiidos os offlciaes capazesdo servico, dade humanitaria-Conclliaco com destmoao asy-
trajelo, e sempre observado pelo coronel Fernn- do exercito, que esUverfra as circumslancias do Sylo de Invlidos que vai ser fundado na cort do
des, que ancioo esperava o brigadeiro Canavarro ari. 26 do regulamento que haixou com o decreto: imperio.
com sua divisao e a artilharia de que dispunha, n. 772 de 31 de m^-rco de 1831, c os offlciaes das i nn macm ,., ,. t,,
para tentar um golpe decisivo. armas scientilicas que nao tiverera o respectivo I as mesmaTc^nd"7? Tri',V l S:'-.,refiebc1rn No Passo das Pedras eocamlnhou.se a columna curso. I ".?a,n% T? N lf' sido re.-.olniJas
invasora, fazendo pequeas marchas para a coxi-. nico. Dos actuaes omciaes do estado maior de '- q 'an 085 lm ,hes sera tnlre8ia
caneas, afim de juntar-se a vanguarda do mesmo 'na Pr onde passa a estrada geral que vai da Cruz 2* classe, os que nSo esliverem iiiipossibitados
exercito, que ja estacionava em S. Thom, e cahir Alta e do Herval para a villa de Ilaqui. para o s-rvico do exercito, e excederem do quadro
de improviso sobre o inimigo em S. Borja. Entretanto, sempre vigiando os moviin-ralos do annexo, ficaro aggregados ao corpo e irlo entran-
Entretanlo, nao ob>tanie tantos indicios, despre-. movimeotos do inimigo, conservava-se o corone do em elfeclivnlade logo que occorrerem vagas,
zadas todas estas informacoes e avisos, nenhuraas Fernandes pelo lado do Ibicuhy de sua estancia da ou sero distribuidos pejos corpos conforme mais
disposiedes se tomaram para defeza do ponto Lagoa e pelo Riocio da Cruz. j conveniente for : os de mais .-erlo reformados de
ameacado ; as forcas conservavam-se as mesmas No dia 7 de julho fez o exercito paraguayo a sua cooformidade com .-s leu em vigor,
posicoes, e para fazer frente ao inimigo apenas entrada na villa de Iiaquy, que saqueou a devas-1 Art. 3.' O mini-tro da guerra expedir as ins-
existiam em S. Borja, na mmhaa do dia 10 de ju- '"U pela mesma forma que a tinha feito em S. | truccoes necessarias relativamente as atlrlbuicoes
nho 370 soldados de diversos corpos I e isto quan- Borja. [ dos ufflciaes de Bsiadomilor de segunda classe.
do fra fcil ao coronel Fernandes mover-se com Consummada a obra de destruijao, evacuou a! An. 4. Fioam revogadas as disposicoes em con-
sua brigada uo dia 8 e avisar ao commandante do villa de Itaquy nos dias 18 e 19 daquelle me; e se-1 'rario.
Io batalho de voluntarios acampado duas ou tres guio para Uruguayana, costeando o rio Uruguay O sendor Angelo Huniit da Silva Ferraz, do meu
leguas da villa. pela rmrgem esquerda. conselflo, ministro e secretario de estado dos neg-
se todas estas forcas se apreseniassem disputan- No dia 23 tinha passado o caudaloso rio Ibicuhy, cios da guerra assim o tenha entendido e faca exe-
do o passo do rio aos invasores ou nao leriara es- no Passo de Santa Maria, sera que um s tiro Ihe cutar.
pelo Dr. Joaquim Ferreira Chaves |uiz municipal
aquelles povos ao espirito moscovita.
L'm jornal de S. Peler-burgo, depois de ter
dito, por informacoes de um correspondente seo,
que reside na Wollynia, que naquella provincia os
proprielarios polacos nao tratara e recneiar-se
com a Rsala, nem de abandouar o paiz, aceres-
c-nta :
N'oulro lempo ninguem pen-ava n .- homens
perigosos Den prejudiciaes; ou se mataran oa se
expulsavara. Boje, gracas a haM, ja' n;V> e-taoi
de Ingazeira que all obteve para o Asylo de Inva- nuda esses proeessoa summario-; m*s Jeve pn-
. curar-se ouiro meio para nos lirranho- >lt pola-
quismo. Seria muilo para lamentar que aquel-
tes logrado o seu intento, ou a misera populacao fosse disparado da margera opposta.
de S. Borja dispona de mais lempo e seguranca
para elfectuar sua retirada. O inimigo eslava ca-
balmente inteirado do quanlo se passava, e do total
abaodouo em que se achava S. Borja.
Seus espioes entravam e saniam livremente, gra-
cas ao deleixo com que era feito o servigo da poli-
A brigada que llanqueava o inimigo pela esquer-
da 'i passiva espectadora da sua passagem em
Santa Mara, dizendo que o nlo hostilisava por ha-
ver recebido ordem do commandante da divisao
de nao atacar.
Em 40 das, que tantos eram decorridos desde a
ca, que nem ao menos inquena noticias que fre- invasao de S. Borja, tinha o exercito paraguayo se
quentemente traziam a esta villa cerlos individuos
do departaineulo de S. Thom.
A lal poni cresceu a audacia dos espioes para-
guayos, que na noute de 8 para 9 de junho lizerara
signal de que a occasiao era opportuna para o ata-
que, lancando fugo a urna casa de propriedade do
marcenero Francisco Giv.
apossado de duas povoacoes brasileiras e anieaca-
va urna terceira.
Tinha lalado urna vasta extenso do nosso terri-
torio, levando por toda a parte o incendio, o saque
e a deshonra I E, facto lalvez nico nos annaes mi-
litares, linha feito anda isso vencendo distancias
considerareis e desfiladeros, atravessando emlim
; Palacio na villa de Uruguayana provincia do Rio
Grande do Sul, 1 de oulubro de 1865, 44* da inde-
pendencia e do imperio.4-Com a rubrica de sua
magesiade o Imperador.Angelo Mumz da Silva
Ferraz.
Plano a que se refere t decreto desta dala.
Quatro cor meis, seis ten
torea, doze capitaes, dezes
feres.
Dilo ao director das obras militares.Auloriso.
V. S a mandar executar de conformidade ora o[
orcamento que apresentou-me com o seu offlcio de
3 do corrente sob n. 66, e que nesta dala approvei,
os concertos de que necessua a fortaleza do Brum.
Dilo ao mesmo.Traie V. S. de providenciar no
sentido de serem sem demora concertados es con
ductores de gaz da lluminacio do qnartel da Sol-
dade, os quaes se acham arruinados, segundo de-
clara o general commandante das armas em oIB-
cio de hontera datado sob n. 2,059.
Dilo ao director do arseual de guerra.Mande
la gente conseguisse fortalecerle, e permanecer
aqu, i)
D'estas palavras polo deJuzir-se que a Ros-
sia nao pretende restah-lecer o autigo sjrlena,
mas que trata de o aperfeicoar para ver se conse-
gue o completo exterminio dos p.lacos. E' esta a
ooiniao que ainda existe na Russia a resucito da
Polonia.
lia lempos que se estabelecea a polmica
entre alguns joro es inglezes e rosnen. Trata-*e
do feniani V. S. afinar no companhia de aprendizes desse ar- [ Irlanda e da Polonia.
seal o menor de nome Antonio, que ser apresen- t O Jornal de S. Petersburgo, (aliando da cons-
tado pelo seu tutor Francisco Gomes Ferreira S! piracao dos fenianos, e refenndo os seus princi-
' paes episodios, diz :
Leitlo, se esliver as condicoes da lei.
Dito ao commandante do corpo de polica,De-!
ferrado o incluso requerimento do 2o sargento do
corpo sob seu cmmaodo Apolioario Luiz de Car-
valrio, autonso V. S. a permittir-lhe o uso das in
mies-coronis, oite ma- ] signias de soldado particular.
iis tenentes e rime al- i uito ao capillo do porlo.-Respondo ao oflicio
de Vmc. de honiem sob n. 221, dizendolhe que
Palacio na villa de Lrtgnayana, provincia "
do
auloriso a associaco dos Pratices a fazer a de-pe-
Rio Grande do Snl, 1 de oui(ubro de 18bo. Angelo ^ za necessari com a colloeaco no caes prximo a
! essa capitana de dous pares de turcos de ferro pa
ro, oram postos a dis-; ra ter nelles suspensas as suis embarcacoes que
general barao de Porlo^ se deterioram com a estada con-lame n'agua.
. seja pelos
mandantes, aeja pelo commandante superior.
Para acampamento geral desta forca fui escolni-
do o Passo das Pedras, doze ou troze leguas de S.
B irja,,e duas ou ires de Iiaquy.
A o"de maiodivulgou-se era S. Borja a noticia
de que um exercito, ao mando do general Robles,
pa-saudoo Arapahy, invadir o departamento cor-
renlino de S. Thom, dirigindo se a marchas for-
gadas sobre o povo do mesmo uonie. E-la nova,
n- lobrando os receios e apprehensoes da popula-
cao de S. Borja, deterininou a mor parle das fa-
milias emigrar para a campautu, abandonando
suas casas e inleres.ses.
Communicacao desse acottecimenlo foi dirigida IJ043 j1 presidencia da provincia, ao coinuiaudanie da
fronteira e no da brigada, que immediatamente
acudi a dita villa com qualm corpos acampados
no Passo das Pedras, deixando apenas una guar-
da de 100 homens no Itaquy.
Convidado pelo coronel Paira, que commandava
as forcas argentina- no territorio eorreotioo, fez
o coronel Fernandes avancar para a barranca do
rio, no dia 18, cerca de 500 homtns para, reuni-
das aquelle otBvjal, baierem os Paraguayos.
Amedronlados por semelhaot! movirnenlo, aban-; retirava-se do Passo do Boiuhy,
donaram esles o campo e puzeram-.-e em retira la.: -- l|ela necessidade, segundo
as familias abaudonarara em tropel o povoado pro-
curando na fuga salvacao.
O inimigo, enganado pela inesperada resistencia
que Ihe Olera aquella forca por momento sua
marcha invasora, e graca a' essa lodecislo, pode-
ram os infelizes fugitivos ganhar a diauleira a seus
perseguidores.
O coronel Menna Brrelo, commandante do Io
corno de voluntarios da patria, deixando em obser-
raco Igumas leguas atrs, o tenenle-corooel Tris-
lio d'Alvarenga como corpo n. 22, marchara na
retaguarda do comb >y dos emigrantes, composto de
mais de 300 carretas, fra grande numero de pes-
as que iam a p, proiegenlo e co-
brindo-liie a retirada.
No dia II, divulgada a catastrophe, despovoava-se
a villa do Iiaquy, ahandonando-a seus habitantes,
.ipavorados da sorte de S. Borja. Ainda na tarde
desse mesmo da, quasi s, e tendo deixado no
Passo das Pedras sua brigada, chegara o coronel
Fernandes do acara menlo do tenenlecoronel
Trisito no capao d Santa Maria, onde, como se
disse, ha va o coronel Menna Brrelo collocado a
forrea do lente Trislao ; e ao anoutecer do da 12,
evando o corpo
legava, de fazer
Persuadido o coronel Fernandes com-. o coronel 'frente ao inimigo se acaso elle tomasse o caminho
Paiva deque o ioimigo se recolnia asen piz,|deJtaqny.
tralou des le enlao
de retirar se com a sua briga-
da de S. Borja, passando-se ao acampamento do
campo das Pedras.
entretanto crenca geral que, se o coronel bra-
sileiro houvesse com os seus 300 i ufa ules trans-
boceas de figo, o inimigo virou tranquillamente
0 Passo de Sania Mara no Ibicuhy sem se Ihe op-
por resistencia alguma.
Traosposto o Ibicuhy, conlinuou a calumna inva-
sora desassombradameute a sua marcha e varou o
passo do Touro-Passo.
Sempre seguido da divisao brasileira, entrn na
vla da Uruguayana sem queimar urna escorra, a
qual pouco lempo antes o mesmo general Canavar-
ro mandara fortificar e collocar em p capaz de
olTerecer ien:iz resistencia ao inimigo, e que, mu-
dando depois de conceito, entregara a'
devasiacao dos Paraguay
deixando atopetados Je g
fandega e cas-as de partcul
Os fados cima relatados slo de na tu reza tal,
que incitara e infundera serias accusaco;s contra o
comportameiiio dos chefes a quera eslava confiada
a honrosa larefa de defender essa parle do imperio
e a dignidade nacional. As aecusacoes conlra taes
chefes se repelen) de bocea em bocea, e se elles
nao se apressam a voluntariamente ju-ulicar-se
pelo cadiuho competente, forca que o governo
Ihes forneca de prompto o meio que a legislarlo
olTerece faz lo, porqoe nem os oteresses propnos
nem os interesses geraes do exercito devem soffrer
seraelhames aecusages ou SUSpeita que os desmo-
ralisam e Ihes urain toda a 'orea e confianza de
seu subordinado e companheiros de armas
Pela ordem do dia n. 33 de 19 do trrenle mez
e auno, do corainaudante da 1* divisao ligeira, o
Mumz da Silva Ferraz.
Por aviso de 26 de selera
posicao do Exm. Sr. lente
Alegre, commandante em c ble fe do exercito em ope
Ociaos e pronas do pi-
el es formar um corpo.
eHercito Marcos de Aze-
ao posto de segundo
reto de 17 de setem-
no 1 regiment da
mesma arma.
transkbuenc
Relarao dos Officiaei dos difffl
cito que sao transferidos i
maior de segunda ciaste.
Por decreto de 22 de seteu
le-eoronel -lo 1." regiment d
HAS.
entes corpos do exer
ra o corpo de estado-
bro : os Srs. leen-
artilharia a cavallo
Gabriel Alves Fernaodes, e ca Mlo do mesmo regi-
ment Joaquim Amonio Xavit r do Valle.
Por decreto de 30 de setem ro, os Srs. : coronel
do 2." batalho de infamara I uiz Jos Ferreira, te-
rana Luiz Soares Viegas, raa
Amazonas Constantino Jos
10. balalhlo de infantaria F
Carvalho e capillo do 1. Anti-
para.
PEHDAO.
Por decreto de 3 do correo!
magestade o Imperador perdo
Ditoao conselho de compras do'arsenal de guer-
ra.Aotortso o conselho de compras do arsenal
de guerra a comprar os 8,000 pares de sapatoes de
que trata o incluso pedido.
Portara.O Sr. gerente da companhia Peroam-
bocana mande dar urna passagem d estada at o
Ceara, no vapor Persinunga a Joao Adolplio Ribeiro
da .->ilva.
or de giiarnic.i i do
la Costa, capillo do
ancisco Antonio de
bio Teixeira de Sam-
houve por bera sua
ao ex-soldado do
batalho do deposito Joaquim 'erreira Coulinho, o
resto do lempo que Ihe falla |
de 10 annos de priso com tr,
demnado ; devendo reverter
como pedio.
FALI.ECIMEN
Do Sr. al feres do 5. bala I h
Ionio (ireg)rio Pinto, no acami
brigadeiro houorario David Caoavarro, cujo eitylo em operagoes nesta provincia
nlo pode deixar de ser por V. Exc. censurado em bro.
Franqueada com a retirada desse corpo a estra-
da de Porlo-Alegre para caininharem o Io balalhlo
de voluntarios da patria e'as families emigrantes,
julgon o coronel Menna Brrelo arriscada sua po-
sicao, e recejando ser perseguido e alcancado por
posio o Uruguay e felojancco com as forc is ar- forcas superiores, loraou a resoiugio de seguir pa- ordem do da, cujo de-envolvmento e materia slo No impedimento do ajudant
geminas, cujocomjiuto se elevava a I,00 homens ra s 'au05 '' Algrele, e assim viram os miseros inleiramente fra la competencia dos conmandan Antonio Pedro de Alencastro.
leriara fcilmente desbaratado a vanguarda para- fafcHivos aggravar-se ainda mais sua sorte pelo fes de divisan, o mesmo brigadeiro houorario se
guaya, pouco mais ou menos de 1,500 [iracas, fa- abandono da nica proteeco em que conliavam. jacta que todas as occurrencias al o termo do ren-
zendo desappaneer de S. Thom a nica' rca \ Inradida a villa de S. Borja e desapernados os dimento e submi>sao do inimigo
tuimiga alli existente. chefes paraguayos pela ausencia dos habitantes, om plano combinado entre eile, os chefes alliados
A presenca da brigada Fernandos^ anuunciada ordenaram os raesmos chefes que a vanguaida do e o general Osorio, como se coubesse no possivel
vinda do general Canavarro com a stia divisao, a sei1 exercito, composia de 1,500 homens, seguisse; haver algum plano salular que deixasse lirre o
palarra da (uelie coronel que a todos mostrara ao alcance dos ftigiliros. i inimigo para marchar sem resistencia ou encom
impossbilidade da lemida inrasao, deram alent a A marcha desta columna, Iluminada pelas in-; modo a devastar o territorio de urna nav'lo no ex-
zeratn renascer a conlianca entre os habitantes de cendiadas propriedades, foi urna serie nao inter- i tremo p nmetro que percorrerain as forgas para-
S. Borja, que, salvo duas ou tres excepcoes, come- rompida de. roubos e devastacoes executadas com a guayas.
maior tranquillidade e vagar, sem que a brigada do | Essa ordem do dia. por copia junta, aida tima
ara enmprir a pena
lalho, a que foi con-
s lileiras do exercito
o.
I do
infamarla An-
COMANDO DAS llAS.
Qnarlel yeucral do commamlo das armas de Per-
itaiuliiico ua cidade do Hecife, 10 de novembro
de 1863.
Ordem do da n. 149.
O marechal de campo commandante das armas,
faz certo a goarnico para que lenha devido effelto:
l.que a presidencia em portara de hontera data-
da nomeou para servirem era commissao no 6a cor-
tenente-coro-
Albuquerqiie
ndaota ; Jos
ajudante
Sebalio Aulonio do Reg, para alferes quarlel-
raestre ; e Manoel Eloy Mendes, para alferes secre-
tario ;
2. Que por outra poriaria de igual dala mandou
a presidencia que ficasse addido ao referido 6" cor-
po de voluntarios da patria, alim de in-trui-lo, o
Sr. alferes do balalhlo n. 42 da guarda nacional
do municipio de Serlnh.em Elias Jos de Mello ;
3." Que em poriaria de 9 do corrente resolveu a
presidencia, em vista da informaco do respectivo
Sr. commandante superior, comida em offlcio de 7
deste mez e documentos que exibio o Sr. alferes
do batalho d. 41 de mi uiiaria da guarda nacional
do municipio do Cabo, Paulo Febppe Salles Abren,
dispnsalo do servico de guerra para que fon de-
amento do exercito sgnafj0 p r portara" de 27 de outubro ultimo.
Em 20 de setem-1 (Assignado.) Francisco Sergio a"Olivara.
I Est conforme. Antonio Francisco Duarte, i."
general, o coronel teneute ajudaute de ordens interino encarregado
,do detalhe
S0VK*30
T)A
P 0TIHCIA.
No dia 26 do ja citado mez, contra toda a expec-: coronel Fernandes desse f da sua sahida e derao-
laiiva, nlo ob.-tante a endiente do rio e banbados,
apear das difflculdades da marcha, abandonou de
novo S. Borja o coronel Fernandes, encaminhan-
do-se c m a sna brigada para o Passo das Pedras ;
e nessa mesma poca licenciaram-se por doze
das um grande numero de offlciaes e pracas de
prel.
Mal leriam as forcas afasia do cerca de urna le-
ra na estancia que saquearan).
De volta desta excursao, parti essa columna de
novo de S. Borja ni d 22 de junho, procurando
incorporar-se ao grosso do exercito que no dia 19
forte razio para que se exija a justificarlo de se-
melhante procedimenm ou inaccilo, ja porque se
elle foi effeito de um plano, justo que seus exe-
cutores sejam recompensados, ja porque se nlo o
foi e sim resultado de erros e incurias, ou de
slo o effeito de
Expediente do dia 8 de novUliro de I mo.
Offlcio ao marechal de campp commandante das
armas.-Sirva-se V. Exc. de Informar acercado
que pede no incluso requerimeato Anglica Maria
da Conceigao.
Dito ao mesmo.Sirva-se Vi Exc. de mandar
inspeccionar os guardas nacin es Manoel Presci-
liano da Silva Braga e Laurentiiio Jos de Oliveira,
remetiendo-me o resultado da inspeceo.
Dito ao raesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
dar baixa ao voluntario da patr a do 5" corpo An-
tonio Lucas Campello, visto ler ido julgado inca-
paz do servico em inspeccao de sade.
de
havia marchado com direcc.ioao Itaquy, e tomou o I qualquer oulra causa possivel, sejam devidamente Dilo ao mesmo. Informe V. Exc. sobre oque
j caminho da estancia de Fortunato da Assumpco, castigados. pedera nos inclusos requermentks os roluntarios
! provavelmenle na inten^ao de sorprender a reta-1 Nesles lermos, o governo imperial julga indis- da patria do 5' corpo Antonio Apolonio Ferreira
guarda da brigada do coronel Fernandes, que se I pensavel que se sujeitera a um conselho de inres- Campello e Francisco Xavier doISantos, submet-
gna, quando os Paraguayos, dir-se-hia que avisa i achava perto, e totalmente igoorava a existencia tigaclo todos os offlciaes constantes da relaclo in- tendo-o logo a inspeccao de sai-e, cujo resultado
dos da hora exacta da partida, se apresentarara de ; dessa forca destacada dj exercito que observava. I clusa, e depois qualquer que seja o parecer ou me ser remedido.
novo em grande numero quem de S. Thom, e Felizmente, foi referida forca presentida pelo decisao, I conselho de guerra, o brigadero David Dito ao inspector da thesoursrla de fazenda.
tenente-coronel Manoel Coelho de Souza, que a Canavarro, coronel commandante superior Antonio Autorisando o director das obras militares a man-
frente do corpo n. 28 de seu commando, penetra-1 Fernandes Lima e capillo de artilharia Antonio ; dar executar de conformidade c>m o orcamento
adiantando-se alguns de entre elles, vinham sobre
a barranca do Uruguay, em frente ao Pa.-so de S.
Borja, desafiar e prorocar os Brasileiros que os
obserraram da margera opposta. Informado in-
mediatamente o coronel Feriiainies da reappari
cao do inimigo, mandou faier alto a forca de seu
commando a duas leguas da villa.
ra pelo Relo da Cruz no intuito de incorporar-se
brigada daquelle coronel, da qual (azia parte.
Vera a proposito observar que, recelando o so-
bredilo tenente-coronel algum encontr com a im'
raigo antes de airavessar pelo referido Riocao, offl
Recehendo no mesmo dia parlicipaco o referido ciara ao commandante da brigada, inquirindo delle I que disserem respeito ao assurapto de sua invest-
coronel de que urna partidaJI cerca de 500 Para-' se poderla ou nao emprehender com seguranga se-1 gago, de quaesquer autoridades civis ou milita-
guayos se achava sobre e no Quany do ouiro lado I melhante marcha, ao que Ihe foi respondido que j res, assim do presidente, commandante das armas
do Uruguay, e 10 leguas mais ou menos ao norte i nenhnm risco havia em seguir lal caminho, por-1 aesta provincia, como do marechal Luiz Ozono, da
da villa de Itaquy, para all se dirigi. quanto toda a esquerda inimiga era flanqueada j secretaria da guerra e do ex-commandante das ar
| Xavier do Valle, devendo o conselho de investiga-
i gao investigar sobre os pontos constantes dos que-
: sitos annexos.
E para que seus trabalhos sejam coroados de feliz
xito, autor!so-o a exigir quaesquer documentos
Informado, porem, era caminho de que seme-; pela brigada.
Rante noticia era infundada, raaudou retroceder Araocava, pois, o tenenlecoronel Manoel Coelho
para S. Borja o corpo o. 22, e (oi eoro os outros' confiado" que a sua direita se achava coberta, quan
acampar no Passo das Pedras.
Antes de passar adame, cunura narrar aqu
alguns factos que precedern) a invaslo. Nos l-
timos dias do mez de maio, tres ou quatro esqua-
drdes paraguayos descerara a p de S, Thora, e
junto por copia, na importancia dej'.OA.'oo os con-
certos de que precisa a fortaleza lio Brum: assim
o communico a V. S. para seu conheciraento e di-
receo.
Dito ao mesmo.Recommendo -j V. S. que es-
tando em termos os prets juntos em duplicata,
mande pagar a Antonio Jos de l.yra, conforme
solicitou o chefe de polica era offl no de 6 do cor-
rente sob n. 1733, nlo so a quant de 20I60 pro-
veniente das etapas abonadas a 7 remitas, cons-
tantes de um dos mencionadas prets, os quaes fo-
ram remedidos pelo subdelegado ta colonia mili-
lar de Pimenleiras e tiveram destino para o serv-
mas o general Jlo Frederico Caldwell. Uaode V.
Exe. por engenheiros fazer um reconhecimenlo
minucioso de todas as prracipaes poslees oceupa-
do leve aviso da approximaco do inimigo, dando das pelo inimigo e passos dos ros pelo mesmo mi- co do exercito, segundo consta do Ipredito oflicio,
logo com um troco de 200 a 400 homens. Dispon- migo alraressados, afim de que oe cooheea quaes mais tambem a de 175230 em que importara os
do apenas de pouco mais de 100 pragas e estas las suao vantagens e inconvenientes em relaglo,' venciraenlos de ijraa escolta de guaridas nacionaes
mesmas quasi nas e muito "mal armadas, vio-se tamo 4 lopograpnia como a estrategia; deveodo' que oooduzio os mencionad^ reorui as at esta ca.
o tenente Colho constrangldo a retirar-59 seguido I estgs irahalhos serem remedidos a.q presidente d9 P'tal.
DIARIO DE PEBNAMBUCO.
Chegou hontem pela manha o vapor inglez
Olinda, da linha de Liverpool, com datas de Lisboa
al 21 do passado. Dos numero- do Jornal do Com-
mercio que recebemos extrahimos o que segu :
t Dizem todos os jornaes e correspondencias
que as eieigoes que e preparam na Italia, hu de
inconlestavelmenle ler urna influencia decisiva nos
destinos daquelle paiz. Mostrara em geral, que
nunca houve tanta elferver.-encia e agitaglo, em-
jora por emqnanto se raanifestem anda muilas
ambiges sem adender aos verdadeiros principios
da liberdade nacional.
t O general Ganbald, n'um pequeo escript >
que ha pouco se publicou, parece depositar pouca
conlianga na actual situaglo poltica. O general de-
clara que a Italia chegou ja' a' sua maior idade,
mas que parece nao comprehender bem os seus
interesses, em face do movimento actual que se
presenceia.
c As apreciagdes, que sobro esta situaglo se en
contrara na imprensa, slo dignas de maior aiten-
glo, porque ao passo que revelara o espirito das
candidaturas que se debaten), expoem a importan-
cia que nesta luta represemam os homens mais
conhecidos no mundo poltico italiano.
t Parece que ao Sr. Bouucompagni se prepara
urna derrota.
O partido clerical, apezar dos seus exforgos, e
dos adeptos que procura reunir, parece tambem
que nao conseguir levar ao parlamento es homens
era que mais confia, e que na ultima sessli melhor
defenderam as suas doutrinas e ideas, taes como
Reggio, e o celebre escriptor Canlu.
< A candidatura do Sr. Bixio tambera se julga
pouco provavel, nao obstante o antigo depotado se
mostrar em boas relagoes com os ministros, oora
os partidarios de Garibaldl e outras irflqen.ciai
partidarias.
h' ta o gran le a analoga, ello ld*otiras as
circumslancias, que necessario, para evitar toda
a confusao, lembraraos nossos leitores que ** trata
da Irlanda em 1865, e nlo da Polonia em 18>3. .
O Times protestou conlra csia< palavra-, mas
no sentido de que a insurreieao polaca e a rerH-
ii.io irlandeza nao tem os mesmos mol vos de exis-
tencia e de deseovolviinenN.
Mis efectivamente a Polonia e a Ir! m h pr>-
tendem restabelecer a sua nacionalidad-, e por ella
pugnara.
O Jornal de S. Petersburgo sustenta qn os po-
lacos e os irlaodezes quereiu -6, uns e nilros, suble-
var-se contra os seus respectivo- gotern
Mas, pela sua parte, o Times concorda r.---'i
declaradlo pelo qu- respeita a Irlanda ; sosten-
lando os dreilos que assistem a Polonia, trata com
a maior sevi-ri lade ogovern > MMOVn
Deve, porm, notar-se qne rn planto a folha
de S. Petersburgo eootesta a exsten.-ia da nini
u alila le polaca ; o jornal de I. -n Ir- manb- n 1 ie
a Irlaoda nao tem direito a proclamar a defender
a sua independencia I
1 Est 1 dedar.igoes significan) que a Russia e o
gabinete tablea, cunservaan a sua poltica eg 1--
ta, nenhoma inlene teem de ailemler as justas
reclaraagoes dos povos que ludevidaiii'jnte conser-
vara sob o seu dominio.
C ntinuam ainda pendente entre m gabine-
tes de Washington e de S. James as reclamag >es
O governo dos E-tados l'nidos insisti em qoe
a Inglaterra nao tinha direito para rooonfeOOOl aos
confederados o carcter de belligerantes. e que por
consei|uencia o gabinete de S. J traes respoosavel
pelos prejuzos que os corsarios do sul rausanm
ao commercio americano.
Nao tendo s sido a Inglaterra, mas sim ou-
tros governos europeos, que reconheceram nos coo-
federados aquelle i-aracler, durante a longa luta,
n'aguns considerada a insistencia actual dos Es-
tados-Unidos, como um pretexto para romper rom
a Graa-Bretanba.
1 A Inglaterra sustenta que a sua dignidade se
oppoe a a lmidir as reciamagoes dos Es lados-Uni-
dos. Diz-se que oeste negocio lord Ru.-sell pro-
puzera tima arbiiragera, na* que o repre-*n-
tanle americano em Londres se recusara, em nome
do seu governo, a acceilar esta proposia.
Julga-se porm provavel que arabos os governos
cheguem alinal a um ajuste.
t Os jornaes dos Estados-Unidos tratara, por as-
sira dizer, exclusivamente das medidas tomadas
pelo governo, para a reorganisago da Uoio Ame-
ricana.
< A convengao do estado do Alabama seguio >
exemplo da do Mississipi. Dec aroo a adbelo da
eiicravatura, no sentido do verdadeiro espirito da-
quelle paiz.
Mas julga-se nos estados do snl qu* aquella
volagao nao siguitica, que o Alabama, assim como
outros estados, outr'ora em rebellio, nao qoeiram
ainda a sua independencia, apreseotando-se esta
opinilonlo s como embaragos a reorganisag.io da
Unilo Americana, mas como a existencia de om
elemento, que mais larde hade crear ao goveroo
difflculdades.
Na Carolina do sul, onde rebentoo a rerolta,
0 programma apreseotou-se n'outro sentido, elabo-
ra se pretenda cora elle chegar ao resaltado que
actualraenle tem em risia o gorerno de Was-
hingtoo.
A convenci da Carolina do sul, depois de urna
longa diseussao, rolou o segrale artigo :
Tendo os escraros da Carolina do sal -1 lo
emancipados de faci pelo poder dos E-iados-
< Unidos, jamis poderlo ser resiaDeleeidos nesta
1 estado a escrarido e servidlo voluntaria (urna
1 rez que nao seja puniglo de um ernne, legat-
mente prorado.)
< Segundo a maneira por que esta cooveaeo
considerou o negocio nao Ucou reconheiMio o di-
reito eleiloral aos homens de cor, nem Moelamada
a franqua liberal na vida poltica daqtelle m-
lado.
1 O Alabama proounciou se 00 mesma 1
e suppunha-se que os estados do sol actwituBiA
dos as mesmas ideas.
A medida lomada pela presido*'
permitliado a organisacao das i-
p, ameaga funestos resllv-lo-- .'
fTTnT^ "^'^ 'I"' as tropa-leJeraes
f,^'0.^" **"., sendo substituidas p-|, m-
Z hI < ama aut.ude hosbl a respe.10 da
mei 1 1 conveofidos de qoe este seria o nico
meio U" reS|S|ir aos ,eQs amigos oppressores, *--
09 momento em que Ibes fallir o apoto dos seo
protectores. All esperam-se, pois, graves eomptl-
| cag5es.
,ie Johns-.o,
,.:ias m Ml-sasM-
populaglo uegra
^~-
I
I


-
=====
Dlfttfft d FerflaBibnw Siabbado tf de Xovembio de ISS&
Neste seolido fl1a o general Themas s'ura re- -coad* de Flasdres reunirafti V real m?sa no pala- soube-se que os Paraguayos s relirnvira effecli-
latono que dirig) a almin.-traeio do estado, dan-
d i ,i entender ijii'.! o gea -imI dos Esla t.is linios
necessita de proteger*eoni a forja federal a medida
da abolicio da escraajda*. para que os novos liber-
tos possara tomar coragera, a depositar conliaoga
do goverao da (Jalao.
t Todos estes pormenores, que aqu deixamos
muito resumido*, demonstra que os espirites nos
Eslados-Uaidos, nao estao tranquillos, o que a di-
vergencia que, durante quatro anoos, se raanteve
ci de Bruxellas, o rei e a ratona de Portugal, as vamenio hj Cuevas, onde nao Itavia mais foro
pessoas do seu squito, u viseoote da StwaJ, miai i nem canhtes.
tro de Portugal em BruxeNas, e Mtoe. de Sesal;' Suppunha-se que estes tinhaot Ido embarca-
os Srs. A. Vantenpeereboom, ministro do reino 5 dos em cinco vapores, que oito diag ante haviara
Vandersticheleo, ministro das obras.publicas ; Ro- descido e tornado a subir sem locar em Cor-
gler, ministro dos negocios eslrangeiros; os digna- rientes.
tartos da corte, etc. 1 Nesta capital sabase da derrota de Uarte,
1 Durante o jamar fez se ouvir a banda de mu- entrega de Estlgarribia e desbarato de Lobera- a
sica da casa militar do rei. cidade h avia apenas urna guarnigao paraguaya de
a Depois do jantar SS. MM. foram acompanha- 800 homens.
crntia o norte, pJe de uib momento para outro dos ao Hotel de Betle V*e, onde se alojaram ao che- O gr.io-raarechal do Riachuelo, Yatay, Uru-
gar a Bruxellas. | guayana, Naranjiios,elc, longe de aproximar-se de
S. M. el-rei de Portugal assistia hontem a' re-. Comentes recelheu se a' Assumpgo.
presentado da biche cu Bois, no llieatro real das Nao ha bateras era nenhuin ponto do rio. A
Galeries Sainl-Hubert. esquadr brasileira e o Guarda Nacional permaoe-
O rei e a ralnha de Portugal receberam hoje oem rus mejraas posicdes. ,
ao meio dia, no Hotel queza da traban e o conde de Flandres, M. Ro- nossa corveta eucouracada Brasil para incorporar-
gier, ministros dos negocios eslrangeiros, os minis- se a' esquadra.
tros de Portugal e da Saxouia, e oulras#essoa-de As dalas de Porto-Alegre alcangam a 17, Rio-
dist.ncgo. Grande a 22, e Santa Calharina 24 do correute.
Durante o dia, S. M., a rainh de Portugal, Em ambas aquellas cidades da provincia de S.
Francisco Jos trata de affis;ar de-si tuda a re-pou- acompanhada da duqueza de Brabant e da rilha do Pedro do Sul faziam se preparativos para brilhan-
sabilidade que Ihe poderia resjitar da suspen>ai) visconde de Seisal, foi a passeio em carruagem te reeepgo de S. M. o Imperador e dos principes
do parlameulo, em attencho dos negocios flnancei- descoberta. seus augustos geuros.
ros do imperio. t O rede Portugal e os principes passearam a S. M linha chegadoa Sant'Anna do Livramento
t A Aten ilmprensa Livre armuncia que a com- p pela cidade. na manha de 11, e era esperado em Bag no da
misso de exaroe da divida publica, consumi ires Hoje de manha leve lugar no palacio um 16. Dizia-se que vira ao Jaguaro, onde ja'o es-
das para decidir da posicao que Ine cumpria lo- grande al moco em familia, ao qual assistiam o rei perava o vicealmirante Parker, a Pelotas e a Por-
mar em presenga da nova situagao con>t.lucional e a ratafia de Porlngal, o duque, a duqueza de Bra- to-Alegre, de onde, depois de alguma demora, des-
da Ausira. banl e o conde de Fiaudres. ceria liara o Rio Grande, devendo embarcar para
t Achaodo se suspensas as sessojs do parlamen- < o rei de Portugal, acompanhado do duque de esta corle em meados do mez de novembro pro-
to, pareeeu a commissao que seria diflloil proseguir Brabant e de alguns offlciaes de servigo, vlsitou ximo.
hoje as casernas da capital, o campo das manobras
retentar.
2* Alguns jornaes dizem que as conferencias
sanitarias, propostas pelos raiulstros do imperador
Napolco, para evitar as inva-oes da cholera na
Europa, toro provavelmeoto lugar em Constanli-
nopla.
Pela man-ira por qte se e.xpressa toda a
imprensa alleaa diffteil prever q .al sera o re-
sultado do grande raovimeiilo poltico que se opera
actualmente na Ataera; mas segundo a linguagem
dos jornaes de Vienna, o gobern do imperador
lago.
A' uhida do Presidente Ocav^i o Antn
completamente alagado, e portaotp perdido.
Ostaff
guarnigao de Uru-
Segund* o Echo do Sul
guayanacompese assim :
Baiulho n. 11 commandante Santos Merel-
les,pracaj..........................
dem n. iB. capito Ignacio Capui'no, pra-
, as.........................1.......
dem n. 17 capillo Diogo Alvareogo, pra-
5?.........................."......
dem n. 31 capito Juan B. Ibanez. pragas.
dem n. 32 eapito N. Avallos, praeas.....
dem n. 33 oaDiio N. Prez, oraca.......
va-se inteiro e quasi que fra ca raaior arreben- com trabalho, a que foi condemnado pelo iuiz de
di re i 10 da comarca de Bag, no provincia de 8. Pe-
dro do Rio Grande do ->o|.
A Sebasno Jos Xavir, a pena de dous mezes
de prisao e multa correspondente a metade do tem
po; a que foi coudemnado pelo juiz de direilo da i*
vare criminal da corte.
Foram commuladas :
Ao reo e.-cravo Pedro, a pena de morte, a que
foi condemuado pelo jury da cidade de Campos,
da provincia do Hio de Janeiro, na de gales perpe-
tuas, que devera cumprir no presidio da ilha de
Fernaudo de Norooha.
410 ggA Pedro Jos Vieira, a pena de oito annos de
ojo
700
6x0
75
prisao com trabalho e, mulla correspondente a rae-
U oapaao N.,Prez, praga:!....... i, tade do lempo, a que foi condemnado por senleoga
----------do jury do termo de Bag, na provincia do Rio
rotal da infamarla, pragas....,...... 3,860 Grande do Sul, no grao minirao das penas do art.
Regiment de cavallana n. 27 coinmandan- 205 do cdigo cruniual.
4i0 _
o
ao exercicio das suas funecois; no entretanto a
commissao nao se dissolveu, nem declarou que se
niojulgava com forga suffciente para proseguir
nos seus tr->balhos.
Dirigi porm ao ministerio urna nota, decla-
rando-ihe que careca de considerar novas medi-
das, reservando oceupar-se no entretanto de as-
sumpios ordinarios.
Esla maneira de proceder da corainissio,
combatida pelo partido liberal na Austria, que en-
tende dever aquella corporago ler resiguado os
seus diif))Ds, desde o momento em que o reicliralh
deixou de funecionar.
< A situagao do imperio mexicano, nao obs-
tante as noticias publicadas pelos jornaes france
es, nao parece muito lisongeira. A par da resis-
tencia que oppoem as torgas juaristas,-nola-se pe-
las iuformagoes comidas as corre.-poadeiicias, que
urna grande' parte do paiz ve com certa repugnan-
cia o dominio do imperador, a quem chama esiran-
geiro.
As ultimas cartas recebidas em Pars, fallam
do descobrimenio dema conspiraco, que tiuha
por im assassioar os commaudanles das forgas
(rancezas. Nao est anda coulirmada esla noticia,
no eulreiauto, ja se assegura e publica na Europa,
que em viriudedaquelle acoutecimento se verifica-
ram muilas prisoes, as quaes se coinpreheudein
niais de oilenta pessoas ootaveis.
A chegada de todos os correios, diiem o> jor-
naes de Pars, que as columnas expedicionarias
marchara tnumphantemente, e que os guernlhas
juariilas sao em tuda a parte perseguidos.
Mas, dame destas ciicumstanclas, que parece
eflereeerem urna situagao muito lisongeira, ha um
fado digoo da inaiur aliengo.
A proclamago do imperio no Mxico, pelas
forgas francezas, nao modilicou as condigoes do
paiz; esle iem resistido e resisie ainda, e segundo
inlormacoes parnculares, o partido republicauo
prepara-se para lutar ale ao extremo, com o pro-
posito de exhaurir as forgas de que disto; o gover-
no do imperador Maximiliano, visto ser impossivel
guarnecer de soldados iodo o paiz, nico meio de o
sujMSeUer.
Sao estas as ideas que encontramos escripias
n'uma arta de Vera-Cruz, na qual se le tambem
que pouco provavel que nrodnza um grande ef-
feto a medida tomada por Maximiliano, cora o pro-
posito de promover a emigragao eslraogeira para
0 imperio.
t Com esta meilida, di aquella carta, aspirase
a un xito igoai ao que aleaqearam os Estados-
Unidos. Sao esforgos muleis Sao esforcos inu-
teis! Exi-ie, .1 mais prufunda descooflanca, e
com raz.io. (jue difiereoca nao ha entre aquellos
t dous palies! A repblica de Washington foi ti
Iba do movimento espontaneo dos Americano- ;
o imperio do Mxico foi um maurjo napolenico,
imposto, contra a voniade da raaior la dos hab-
laaies, pelas bayonetas estrangeiras.
mquanto do Mxico se eserrve ueste senlido-,
einqianto vemos d4njoiitfado pelo lempo que as
vaniagens alcancadas pelas ir<>|ias tem nicamente
levado os seus elfeiios capiiaN, e suas iramedia-
goes, t mesmo as populac,5es iro littural, oota-se
que o interior do paiz resiste tenazmente, c......is
1 mentos Je que ain4a dispde, comquantQ em Pa-
rs nbliqoera os boletins offlciaes noticias favora-
vi i- ao corpo expedicionario.
< .Na Hungra tudo 6 movimenta eleitoral,
A agilaeo dos partidos tem rhegado ao maior ex-
inmo, e parece qoe dos esforcos empregados pe-
las diversas opinioes, os dois parlidos que se dis-
tioguiram na ultima dula, nao deixaram de pre-
dominar na nova assembla.
t Um de.-ses pai tidos quer a restanragao intfgral
da conslilui.o, mas nao quer destiuir os lagos po-
liUCos que prendem a Hungra monarehia aus-
traca ; o outro parlido reclama a indi pendencia
absoluta do remo, dizend 1 que este nada lera de
C mraum com o imperio, nem com .1 dyuaslia.
O patriota hngaro Deck, chefe do primeiro
paiiili, comprehend uqnanioesta desisao podara
ser fatal, e para obviar aos inconvenientes de ira-
bdliis to distmolos, fez publicar nm manifest,
appellando para a nniao dos partidos que acceilam
a idea nac- nal.
Todava, o elemento hngaro predomina no
governo aostriaro, e a agitaco que se maDifesta
entre os diversos povos de que se rompSe o impe
rio, parece aineacar a sua aciual organsacao.
O estado presente da H agria estemle-se ja'a
Bohemia, que egoalmente redan,a a su antono
ma. Era Vienna leme-se (jue este movimento se-
ja dentro em pouco seguido pelos .slavos, croatas,
polacos, rutheoios, % servios, suscilaudjse ahila
enire a ceatralis. cao e a lb rdade.
Este movimento que se prodnz na Bohemia
causa grandes preocrnpagdes em Vienna. O go-
verno, pievnio o acuuieciraentos que se podem
succeder, preparase para as eventualidades. Al-
puma< notabilidades do imperio austnac, incluin-
do o proprio ministre Beleredi, ja' renuneiaram o
seo moi lato de membros da dieta da Bohemia.
Toda- estas eireumslancias tornara muilo difTi-
cil a situagao da Austria, especialmente em presen-
cadas exigencias prusianas, e da falta de accordo
que se nula da parle do- gabinetes secundarios.
Contiena o estado de agilago uo Uayli, se-
gundo as ultimas noticias.
di. lador provisorio Cabral mandn proce
dei" a um grande numero de pristes, entre as quaes
se eompreheade um ingtez, que re.-ide na ilha ha
rnuiios annos, e que e agora aecusado pelas-auto-
ridades haitianas de conspirar para que o paiz se-
ja entregue as eslrangeiros.
O cnsul inglez prostestoo immediatamente
conlra esla prizo, e consta que se dirigir ao
commandante daestagao naval britnica para que
maudasse um navio de guerra, alim de appoiar a
sua reeiamaeao-
* Em toda aquella republica se oceupam activa-
mente da eleigao presidencial, que deve ler lugar
eai oulubro. Un ilos eorapetidores do general Ca
bral.1: o general Valvedtt, e parece que este tem
grandes probabilidades de Ser eleilo presidente.
Iio inoviiiienio revolucionario do Per cons-
ta que os navios de guerra dos in-urgentes que se
.i '-entarain em Callau, se retiraram depois do
Seu commaudanie ler feto eutrega do ultimtum,
no qual se mareava Opra-o de oito illas para a en-
trega da- pregas, que anda se conservav,am liis
ao governo de Lima.
A nolicia da p issibilidade de um grave confllie,
to, deixon a populagao da cidade na maior cousier-
iiai-i 1; os navios mercantes sairam, para deixar o
porm hvre aos belligerames.
Fmdo o praso, os tres navios insurgentes vol-
tarara ao porto, e erilo o terror pnico tornouse
geral ; mas os in.-unenies apenas fizoram algumas
manobras, e do fogo de arlilheria pouco ou neuhum
estrago reeultou em ierra. Os oavios vollaram de-
pois para a,- ilbas Chinchas.
le Lpez, 4 esquadrSes com pradas.....
dem n. 28, esquadrdes 4, comiijandante
Centrion, pragas.............. ...... 47o
dem idem n. 33, 4 esquadroes, comman-
dante tenentu D. Manuel Coronel, pragas. 48o
Intantaria e ca vallara.............. 5,260
Um esquadro de artilharia, commandante
lente Ignacio Pereira, com 1 obuz o 4
pegas, pragas........................ 115
Corpo de bagbanles, oom 10 canoas, pragas 70
Estado-raaior cora seu cirurgia.).......... 20
Conductores das carretas e munigoes..... 80
Efectivo do exercilo................ 5,54o
bcbarel Pudro Lea
A cmara municipal da capital approrra una-
e os principaes edillcias. nlmemente urna indicagao para e promover era
Esta noite ha jamar de jala na corte, em hon- toda provincia urna sui'scripgao para offertar-se
ra do rei e da raiuha de Portugal, os quaes sahi- a S. M. o Imperador urna medaltia
rao de Bruxellas na prxima segunda feira. do glori so feilo da Uruguayaoa.
O rei e a ramha de Portugal assignalaram a Da referida capital partir no dia 15 para o Rio
sua passagem era Bruxellas cora luuumeras provas Pardo o 12." corpo da guarda nacional comman-
da sua muoilicencia. i dado pelo lenenle-coronel Rocha, devendo seguir
Ainda nao se tioha desenvolvido o cholera d'alli a reunir-se ao exercito de operagdes.
em Lisboa, nem em ouira parte do reino, alm de Desto exercito estavam ainda na Uruguayana
Elvas, oude j nos dias 18 e 19 neuhum caso novo duas divi>5es e cinco corpos, ludo sob o comman-
se dea. I do do general bao de Porto Alegre.
Sis os ltimos telegrammas: | Por aviso do ministerio da guerra expedido da | culdades, fez sen testamento, deixando a cada
Nova-York 7.Annuncia-se semi-offleialmente Uruguayana, marchou a apresentar-se ao referido raandade desta freguezia IOO3OOO era viuva
No dia 26 hoove sesso da commissao directora
sob a presidencia do Sr. couselheiro Dr. Buriama-
que, achauduse presentes os Srs. Drs. Souza Be-
|0, Matheus da Cuuha, Galvao Filho, banharel Pe-1
reir Begoe commendadores Azevedo e Lagos.
Leuse e approvou-se a acta da sessao anteca-
dente.
Entrou em discusso o regulamento para osju-!
rys geral e especial, organisads pela commissao no- i
meada para tal m, sendo approvados todos os ar-
ligos que forara subuietlidos ao juizo da commissao
directora, depoi- do terem tomado a mi sobre a
maieria lodos os raembros presentes.
Eucerrou-se a sesso as 8 1|2 horas da noite, de-
que o governo nao tomou reeeniemeote, nem ten-
cona lomar urna atlitude iucoinpaiivel com a neu-
tralidade do Mxico.
Corre o boato de que Jurez enema a' Santa-
F, segurado na drercao dos Estados-Unidos.
O 011ro esl a 146, e o algolao a 52.
Paris, 16.-Segundo diz U Temp, os fallsci-
0 corpo de bogavantes o que construe e con- pois de resolverse que se couvidas-em pelos diffe-
duz as canoas, e oceupa-se em ludo quanto con- rentes jornaes a corte e as provincias alim de con-
cemente a navegago fluvial, sao armados com es- correrera com os seus productos de agricultura: iu-
memorativa pragardas, e sao todos carpinteiros mais ou menos dustria e beKas-arte* para a etposico que lera
; habis porem perfeitos nadadores. lugar no anuo futuro, couseguindo-se assim raaui-
I linham bOdovnies no hospital, e morriam dous fesiar que o paiz lera elementos para urna pros-
I e tres por da, excepto o dia em que se envenaram peridade rpida e real.
com kerosene, que morreram seis solaados. 2 de novembro.
_, .. Por decreto de hontem foi exonerado do com-
raileceu no da 2 do corrente, na freguezia de mando das armas da provincia de Matlo-Grosso o
Marapieu, D. Anna Joaquina da Conceigao, com coroael de cavallana Manoel Pedro Drago : e por
105 anuos ; at raorrer conservou todas as suas fa-
ir-
ha
geoerul 6 cirurgio-rar Christovao Jos dos Sao- j muitcy annos. Depois d^ morte de seu marido d-
los, alim de lomar conta da repartigao de saude do sempenhou a sua casa,'deixou dous contos e lano
sobre-dito excercito. | era moedas de ouro e prata, seis ceios e tantos
O correspondente do Diario do Rio-Grande es-: mil reis em olas muito antigs, que nao tem va-
creve-lhe de Santa Anna do Livramento em 10 : lor algum ; e legou a seus lilhos urna boa fortuna.
As nossas iofantarias que passaram para o __
oulro lado formando urna brigada ao mando do No vapor Presidente, entrado hontem dos porlos
outro decreto, tambem do 1 do corren^, foi no-
meado commandanle das armas daquella provm
ca o chefe de esquadra reformado bario do Mel
gago.
Uroguayan
I paia S. Borja logo que for reorganisado.
Consta que o coronel Victorino foi promovido
a brigadeiro, Joao Manoel transferido para o pri-
Hontera tambem chegou o vapor americano Ha- meiro regiment e o Peixoto para o 3."
vana, procedente do Rio do Janeiro e Baha, com j c O Fidehs, depois de chegar a Uruguayana,
dalas do primeiro al 4 e da segunda at 8 do cor- ppiorou do fenmeoto, nao podendo por isso mar-
rente. char; confirmara que ficar alejado. O barao de
Rio d JANEIRO.Dos jornaes que temos visia Jacuhy anda se acha no comraandbda sua divso,
A'cerca do banquete offirecido por sua magesla-
de o Imperador aos cliefes das nagoes alliadas, diz
urna cana com dala de 14 de setembro, ao Echo
do Sul:.
IIouve boje o banquete offerecido pelo nosso
adorado monareha.
Sua raagostade oceupou a cabeceira da
Por aviso de 28 do passado'foi nomeado o capi-
to-tenente Salustiano Caetano dos Santos com-
mandante da canhonuira Ibicuhy.
Por decretos de 30 do passado : foi elevada a ca-
Ia companhia avulsa de
iooaldo Para; efoi mar-
. carcerelro da cadeia do
Passo de Camaragibe, em Alagoas.
A subscnpgao, para o Asvlo de Invlidos da
Patria, eleva-se 190:116^432 rs.
No da 31 do passado houve. sesso da commis-
sao directora da exposig/Jo nacional, presidida pelo
Sr. coramendador Lagos, achando-se presentes os
7"?-- t nVSLXSFnti* as segrales noticias &*RS 0 S^viSTE^n ^^ZZl^ tSX
Para substituir o vapor Car**, fretou a compa- de Bag, com data de 15, viudas por Pelotas: r, general Paunero e baro de Porto-Alegre. A' vincia do "lio de Janei r" and ln X digne ,.
A^!br* P ^^\&&*^^&!ttl'l^\~*^* suamagesiade eslava,,, as scguin.es dlr o anxiltod!Si72^SJBS!VZ
Agn.s Aihles. da guerra Perra que de Algrete havia seguido persooagens : general D. Venancio Flores, sua al- vradores da provincia para o bom xito da expo-
para s. banriel. teza duque de Saxe, SS. Excs. o ministro da guerra sioSo, mas lambem a illustrissima cmara munici-
c O Imperador deve chegar a B*ge no da 16 as Ferraz, marquez de Caxias e Djlamare. pal da corte para convidar os habuautes do muoi-
' ao dia- Na nutra cabeceara da mesa, em frente a sua
Por aviso de 23 foram oomcados commandanles:
da cauhoneira a vapor encouragada Barroso, o 1
teneute JoaoHendes Salgado ; do vapor Greenlialgh
o Io lenle Ricardo Greenhalg ; e do vapor hcii-
rique Martins, o Ia leuente Jjronymo Francisco
Goncalves.
Por portaras de 24 foram noraeados :
Sizenando Pereira M.ittoso para o lugar de aju
dame da agencia do correio da villa do Cabo, na
provincia de Pernambuco;
Antonio Jos Dourado para igual lugar na villa
do Limoeiro, na referida provincia.
O pessoal da casa da monda faz gravar urna
medalha de ouro exclusivamente destina ia a Im-
perador, commandanle em chefe do exercito alba-
do, como lesiwnuuho de sua gralidao pelos >ervi-
cos ulmameele pre.-Udos ao Brasil pelo augusto
monareha.
Cartas da Uruguayana dizem que a villa fie u
estragadissiraa. As casas eslavam sera portas,
janeilas, soalhos e forros, todo o taboado e madei-
ramenlo foi empregado as fortilicages da po
voago.
fodos os edificios ficaram sem raobilias.
Os Paraguayos prisionelros morrera s duzias
devido aos medicamentos das boticas que a fome
os obrigou a comer.
t Est se procedendo por ordem de S. M. o Im-
perador a um raquerito para verificar o alcan-
ce de nossas perdas, naturalmente para exigir
a iudemnisago que o Paraguay ser obrigado a
satisfacer.
Foi nomeado um conselho de guerra para lo- dre Torres Bello," seu primero provincialY3., c
mar conhecimeolo do que se dizia conlra o gene- |egi > de Cordova em 1609 ; 4., de Santiago 1
magestade o Imperador estava o Exm. Sr. general
Cabral.
Durante o festtm reinoua mais respeitosa or-
dialidade. >
Publica o Jornal El-Pueblo, de Buenos-Ayres :
Fazern 82 annos que foi publicada a bulla do
papa Clemente XIV, sobre a famosa extineco em
todo o orbe da terrivel companhia de Jess.
t Consultando algumas datas a'aquella celebre
companhia adiamos osegointe :
Fundago dos collegios dos jesutas no Rio da
Praia, l., collegio do Paraguay em 1593'; o 2.,
consntuio-se em provincia em 1607, pelo Revm. pa-
col-
em
ral anavarro. 1607 5., de Buenos-Ayres em 1608 6, de Tu
l'oi dissolvido o piquete imperial, e maudouse ruman, no mesmo anno: 7., de Santa F eni 1610;
Esla medalha lera 26 1/2 linhas de modulo e ( meorporar as pragas delle a seus respectivos reg- 8., do Salte em 1623 ; 9., de Rioja em 1624 ; 10.
menlovs- de Fanja em 1690 ; li., 'de Corrientes em 1690;
0 coronel Augusto Pacheco foi nomeado eom- u ,ja Residencia de B-lmem 1723.
mandante da guarnigao de S. Gabriel, que oceupa- Como se v a invaso dos reverendos padres
va o mareclul Billeucourt. 1 nao parou 00 caminho de jesuilar o R t Aocrescenta mais o nosso correspondente : Com ludo isto nao conseguram fazer prevalecer as par igual eraprego na provincia de Santa Catha-
1 proprio Wy (MMnJjjnmjtm suas doulrinas se nao no Paraguay, onde os Fraa- ria.
Foram apresenlados os padres :
Raymundo Luzitano Fernandes
sera' gravada em e>iylo amigo.
0 anverso lera' na circumferencia a legenda
PEritVS-II. D. G. l.ONST. IMI'. ET.PEUP. BRAS-
DEF., no teatro e campo a efllgie da S. M. o Impe-
rador, com a eateca cingida por uiua cora de
louro e os hombros cocerlos com urna tnica como
era uso enire os imperadores romanos. carta escripia pelo general Cabral, pedodo em no
t No reverso e.-lara' gravada a inscripgao se- me do Imperador, que o dinheiro Tirado aqui e no
cipio neutro o tomarem parte na exposigao.
Resolveu se igualmente mandar imprimir as
guias que forem necessarias para serem distribui-
das aos habitantes da corte e provincia do Rio de
Janeiro, que as solicitaren) cora o lim de coucorre-
rem a exposigao com os productos de sua indus-
tria.
Continuou a discusso do regolamento para a
exposigao da|crte.e depois de algumas observages
feitas pelos membros presentes foi approvada a
parte relativa a classilicago dos objeelos que nel-
la devem figurar.
Levantou-se a sessao s 8 horas da noite, e de-
signou-se para ordem do da da prximareunio o
proseguimento da discusso do referido regula
ment.
i -
Por decretos do Io do corrente :
Foi concedido ao Dr. Antonio Reg a exoneragao
que pedio do cargo de me presidente da proviucia
do Maranhao.
Foi exonerado, a seu pedido, o hacharel Lulz Au-
gusto Crespo do lugar de secretario do goveruo
guile
CAPTIS.
AD. VnVGVAVANAM
ET. AO. DBDITIONEH COACT1S.
DIB SEI'TKMBIUS XVIII. ANNO MDCCCLXV.
VI PARAGVABIBNSIBVS.
ARC8QVB.
COM.MVXI. ET. FIRMO.
FOEOERATI. BXBRCITVS.
C.oNATV
GENEROSO IMI'KTV.
OPPVGNATA. ET. RECEPTA.

cias e os Lpez as lera feilo fruclilioar e pralicado
com o maior escrpulo, em seu proprio beneficio e
nao da companhia.
Bis ah o fruclo de jesuitismo : 0 governo
mais absolutista e desptico que pode haver no
mundo, o communismo mais espantoso, explorado
s mil maravilhas pelo chefe do estado.
- 29
O vapor Ceres, sahid > deste porto para o de San-
tos a 24 do crreme, eocootrou nessd mesmo dia,
pelas 8 horas da noite, na altura de ilha Grande,
urna lancha eom 7 pewott. O Sr. Pereira da Cu-
nta, commandante daqoeMe vapor, recebeu com
toda bondade aquella genle, e soate depois que
erara o capitao, opillo, e cinco inaiinlieiros do
brigue inglez Martka Pope, o qual ten lo sabido
deste porto para o da Babia, fora a pique na altu-
ra do Cabo Fro era consequ-racia de ter aborto
agua e uo poder esgoia-la por se lerein entupido
as bo nbas eom ari que leviva para lastro.
Os nmfragos ficarain en Sintos.
30
Por decretos de 30 de setembro (indo coucedeu-
se a demissio que pediram :
O bacharel Joao Diniz Ribeiro da Cuoha, do lu-
gar de juiz municipal e de jrphos do termo da
capi'al da provincia do Para. \
O bacharel Generoso Alves Rib-iro, do lugar de
juiz municipal do termo de Pocon, na provincia
de Mallo (Irosso.
Foram nomeados :
O bacharel Henriqne Francisco do Espirito San- gar de professor da cadira de disejho das bellas-
to, juiz municipal e de orphaos do termo de S. Jo- arles ;
s do Norte, na provincia de S. Pedro do Rio Gran- Julio Le C'ievrel, professor honorario da seeco
de do Sul. de piulura da mesma academia.
O bacharel Alfredo Sergio Ferreira, juiz munici- \ Foi presentadoo paire Mar.vihoTeixeira Cha-
pal e de orabios dos termos reunidos Itapicur, le naigrejaparochial de Nossa Seahora daCon-
-. Iguar e Atiajaluba, na provincia do Maranhao, Ii- ceigo da Villa Formasa da l.nperatriz, da provm-
ao oui que aican-(|,a,ias, pavoroso leraor invadi os barnaros, que cando sem elleito o decreto de 6 de julho u tuno, cia e Goyaz.
reclamara vida era vista do tmulo por suas mos que o nomeou para igual lugar nos termos reuni-1
dos de Caixias e S. Jos da mesma provincia. Por carias imperias do mesmo dia 2 :
O lenle Joaquim Francisco de Castro e Costa, < Foi nomeaMo presidnete da provincia de Mallo-
guayana deposeram as armas e em fila passaram lenenle-coronel commandante do baialho de iufan- Grosso o barao de Melgago.
. "t' o augusto monareha brasilero e os dous taha n. 18 da guarda oacioual da provincia do Ma- Foram lembem nalurallsa
piiaua para nmpa, e lazer alguns pequeo re- Esms. cheles seus disnncloi alliados, a quem a
deosa da victoria outorgou a palma de um trium-
COPIAIVM. DVCI. MAGNNIMO,
PETRO II.
BnASILIAItVM. BIPERATORK
PERPKTVO DEFP.NSORI.
COXGHATVI.ATOIilA. VOTA.
BOLVIT.
PATRIA.
No contorno, pane externa &\ medalha, llave-
ra' a seguate lettra : c Ao Imperador D. Pedro
II. A Casa da Ifoeda.
0< cunlios desta medalha scrao inntillsados
logo que tenham forneeido a medalha de S. M. o
Imperador e as de cobre indist encavis aos estte*
lecimeutos destinados a' perpeluago de laes
fados.
Cabe, pois, ao pessoal da casa da moeda a fe-
licidade e alia honra, nao s de atieslar s gera-
eocs futuras a grandeza de Pedr> II, mas lambem
de ser a primeira a depositar sobre a'fligie do
Imperador os louros que esle augusto seuhor con-
quistara nos campos de Uruguayana.
Pelo briguo Marn Thtreza, entrado h> ntem, re-
ci hemos folhas do Rio-Grande
gam a 8 do corrent-.
A sub-cripgo para os festejos de S. M. o Impe
rador ja' monlava a 40:0005.
No dia 6chegara o vapor de guerra encouraga
do Tamandar. Ficava fondeado defronle da ra
Rio-Grande para festeja-lo na sua chegada, fosse
( doado as santas casas de Misericordia de Pelotas o
1 Ri''.Grande.
t Este pedido do Imperador s veio fazer que a
1 ilustre commissao seesforgasse mais do que nunca
I para obsequiar ao monareha brasileiro que nada
: quer, devendo-Ihe a proviucia lauto.
Tinha desapparecido da cidade do Rio-Grande o
eommerciante Carlos Raynsford, gerente de urna
importante casa commanditaria.
No da 19 fallecer o major do 13." batalho de
infantaria Joaqolm Jos de Meaezes Doria, que se
achava em iralamento no hospital. Foi um aos
offlciaes que se disiinguiram na K inada de Pay
! sand.
Na parte offieial publicamos urna ordem do dia
: do commandante em etefe do exercito de opera-
goes na provincia, transcrevendo o aviso do mi-
Disterio da guerra, datado de 27 do passado na
Uruguayana, que manda responder a conselho de
guerra o brigadeiro honorario David Canavarro, o
coronel Amonio Fernandes Lima e o capitao de
artilharia AulonioXavier do Valle.
Chamamos a attengao dos nossos leitores para
aquelie documento ; e para que bem se corapre-
beiida a pane que *e refere a urna ordem do
dia do brigadeiro Canavarro aqu transcrevemos
esta:
Commando da 1.* diviso ligara.Qaartrl em
frente otila da Uruguayana, 19 de setembro de
1865. Ordem do lia n. 35.
Soldados da 1.' divisao ligeira I A horda
paraguaya que no dia 10 de juoho ou-ou con-
culcar o solo no grandense pagou sha louca teme-:
ridade I
Hontem, apenas assomaram as phalanges al
na igreja paro-
chial de Nossa S-uhora da Piedade da villa de Co-
roat, na provincia do Maranhao :
Thomaz de Ifbraes Reg, na de S. Jos de Caja-
zeTas, da mesma provincia ;
Jos Marques da Rocha, oa de S. Gjngalo do
Amaniate, da do Piauhy ;
Manoel Suger, i de Souza Pi, na do S. Caetano,
da de Minas-Ceraes ;
Antonio Haiimiano de Campos, na d.; Sant'An-
na de S. Joao cima, da mesn provincia ;
Amonio Francisco Povoa, na do E-pirilo Sanio
do Vaivem, da de G>yaz.
Foi aceita e confirmada a.renuncia que o padre
Joao Bernenuvem Maciel fez de um caiunicato de
prebenda inteira da calhedral de Oiiuda.
Por carias imperiaes da mesma dala :
Foram naturalisados os subditos portuguezes I
Antonio Pereira Madeira, Francisco da Bocha Mi-!
rauda, Autonio Jos de Macedo Campos, padre An-
tonio de Alineida Mouiujjo, e Custodio Pinto
Guedes.
Por decretes de 2 do referido mez :
Foi concedido ao coronel Manoel Pedro Drago a
exoneragao que pedio do cargo de presidente da
provincia de tfatto-Grosso.
Foram nomeados :
Pedro Americo de Fitueiredo e Meti para o lu
1* escrlnturario da tiwooraria do Euparta laav
to, Maximino Francisco de Souza Madoreira,aaaa-
ouense da mesma thesoararla ;
Thesoureiro da tnesouraria o\i Eupirr Sarna,
bacharel Manoel Pelielaoo Munii Freir -.
Inspector da laesooraria te Sargiae, Juoo Ja-
Ribeiro Bhering, cooudor da ihesouraria de Vwm-
Geraes ;
Inspector da Ihesouraria do Amazonas Aadr*
Corsino Benjamira, chefe de scete te dwanraria
do Rio Grande do Sul ;
! eseripiurario da thesouraria do Para', rw-
que Joao Cordeiro, 5 eseripiurario da mema BV-
sourana ;
I 2* eseripiurario da thesoararla do Para, AbImk
' Bernardioo Jorge Sobriote, > esariptarano da
Maranhao ;
Fiscal do banco da Baha
Velloso ;
Curador das herangas jareles e hen* de aos*-
les do municipio do Recift-, bacharel Anio.-lo Ren-
riques da Silva.
Santa Catharua.Cs voluntarios iMMM rte-
vavam-se a' 230, afora 96 allemes vindoa as co-
lonias ilo Itajahy, Blumeoao e Theresopdi-.
Noa hospitar militares acbavam-se afaMs
300 dneuies de bexigas. A mortalidad siaaaii
exlraordinanamenle.
Escrevem ao Jornal do Commernoto Ibo :
A 17 fundearam nesle pono os vapore' tmpe-
ralriz h Chuy, que sedirigem a MoWe.te, toa
petrernos bellicos.
Do primeiro desembarcaram 209reeMM
licam nesia cidade.
Hontem (23; ao anoitecer aocoraram a!
porto o Presidente, procedente ile MonievHt* e
Rio Grande, e o Leao, encarregado te rtobeteeer
a liuiia leiegraphica enire esa corte e P>rfc>-A.e-
gre, que dahi >ah,ra ha multes dtas, locamlu a
divt-r.-os porlos intermediarios.
Acaba de chegar o Diligente.
Paran.Foi muito festejada a reslete te Crn-
guayana.
Havia sido entregue ao publico estrada dV
^ ro Jagern da .-erra da (ira -losa, no di 7.
I Matto Grosso.Urna carta de Cuyaba" para o
Joi'ncif do Commereio do Rio. diz o segointe
Os paraguayos al.nram orna aMRBtJ ('.
rumba' a Sanio Corago, onde cheftaraa a asez
prximo passado ; daili vollaram a fetrumba', se-
gurado um offieial e duas pragas para o iswior
da repuhlica Bdivjana.
Samo Oarafte .-, como V. abe. onra jmtnar*,
de indios perteoceuie a' Itolivia e situada s>. ria-
da Man fronieira de villa Mana e Ala*#pivrf>f
^ervl^a' essa estrada para escapar-se por tw a r-
lador Lopes ?
E o que muiia gente presume.
Diz oulra caria datada de 2 d> -ete.nbro :
esiado da provin.ia vai me horante ai ate)
com a admmislragao do gewral l^v-rg+r. na
quera lodos depositam a maior coolianea seni n~
Unccao de partidos.
Foi o da 31 de agosto em que aioi rbeaw a
correio postal, de geral cnntenlamenlo prta aolirw
da traca que Soa Magesiad* o liap-.-raor Vi > ite
honrado e disiinelo servias do eMado, daste l>a
tiluio de baro de Melgago.
A caresta dos gneros de primeira aeeessida-
de coniina a flagehar-nos. >
L se na Imprensa de Cuyib, e 7. ob
rubrica Noticias da fronteira :
No da 3 de ago>to desceu o tnarda Tiera-
no da CjKta Pereira por ordem superior a rondar
os nos Cuyaba' e S. Loureoco! levaate tfes praeas
de tripolacte.
tosco analto do lugar denominado Sara' es-
conirju a ronda os pafaaMi tai Anteoio da Ro-
cha, Joaquim da Costa Vianna enm meaor. Bra-
sileiros, ,jue anlavara pescando, e por e?tes (01 is-
formada i|uei iiegira aosDoordos um vapor pa-
raguayo viudo de C>riimhi', o que p:oidii; .
se com os all esticionados l-nroeilialarm-o*
aprompiara-se a guaroigo de Ierra, eralwr-
no mesmo dia egirira ri > ahaixo.
Commuuicaram os informantes haveresi re-
cebido esta noticia e nm individuo da tnba gast.
que .-e acliava pri.-ioneiro dos iniraign, t isr ;iu
logo os vu era precipiuda retirada fugiram do lo-
gar.
Consta igualmente que os parage;:.
desceram do Amolar e Dourados foram a Maeya
bal, onde havia alguus brasileiros residentes, qac
all communicaram haverem perdilo no r. :
do Riaeliuelo cinco vapores, inclusive o Tikjhmij,
e 1.000 homens^qiie, queren lo rondnzir o> Bra-
seiros all resfeslUl para Curumba', fug-ram
de-tes vinie e lanos, apn.-ionaram algcn
rain 4, sendo dous menores
t Estas noiii-ias ch-garam a Pjcon-.
refugiaram alguns dos fugitivo*, asjpate earvr.esi
uu aero de 20 mais ou menos, e sao cosOrmadas
pilo Sr. Jom; Cmsianliiio, vulgo Piuva, ijoe 0>>ia
cap tal sahio'em dias do raez pass.oio com de>tisr
a bombear os inimigos, porm que sMBWsa eai
voliar do Sara' com o que ja sabamos por laterM*-
dm da r>n 11 >to Cassange.
Gotaz.Acteavse promptos para march-r.em
djreitora a pmvinca de Minas Gerae, l.i"
o entre volumarios da patria e guarda* oa-
l'i'-M.I-'S.
S. Paii.o.Comecaram, 28 do pasao, os ac- -
tes dos diversos anuos da Facoidade de Dir-.-itj. oa
seguiste ordem :
o." Auno ; examinadores : coc-ielh,ir'j Raaa-
Ibo, Parlado e Dr. BeMfafaa,
3. Aun; examinadores : pooselh
noel Hias i- Hrs. Aiulrade e Joo Theodor.
2* Auno ; examinadores : ei>nlbeiro I'i
ro e Mr-. Martim Francisco e Falcio Fi H
Ma
cavado.
t Era seu entrineheiramenlo
na histrica Uru-
O va per S. Miguel, procedente desta corte, seguio i)no
no dia 7 para Poi lo Alegre, conduzioo arligos bel-!
lieos e 90 pragas.
que nao foi salpicado de saogue.
E?te feto glorioso, tio infalhvel como
lo grande como memoravel, to louvave
humanitario vai convencer ao tyranno do Paraguay
da Imposslbilldade de fazer germinar no Sul
Americanoa sement do despotismo. Elle de
ola com tragos visiveis, claros e indeleveis o lira
da guerra exterminadora e barbara que n'um mo-
mento de estulticia ou alienago se arrojou a de-
ranho.
O capitao Quintiuo
como tendo passado no mes-
A situagao d'aquella repblica portanto ain-1 rao dia o Mirinhay pelo passo das Eguas, caminho
da a mesma. | de Mercedes.
J *j S- D^niogos existe ha aclualidade a me- De ama carla de Buslaraenle para a Tribuna.
I .llilT' e auloriaaCes OOPU'O medida* datada do acampamento sobre o Mirinhay, de 7 de
cohven.en.es para a conservar, parecendo que as 0lubr0i extrah.mos o segrale :
cijusas se encam.nham para um governo pacieo. RtCeberam-se hontem importantes communi-
A colonia hespanhola, e excelleniemente trata- ca?5es do gemriki q^^
Vimos hontem urna pega de artilharia, calibre
12, fundida as offleinas do Sr. Miguel Coulo dos
Santos. A pega vasada da bocea at a culatra.a
distancia porm de algnmas i-idlegadas da exlrtmi-
dade posterior a persuragao em forma de coue
truncado a este esnaco atepta-se orna especie de clarar audacioso Cyclope.
ac de ferro que projecta um paraTuso que aper- A indeclinavel preciso de extinguir em pri-
lado ja fora da culatra por urna porca. meiro )ugar s DCeDdiarios que suecumbiram na
Segundo o inventor deve esla mnoyacao ter du-; mirg?m esque.da do Ya.ay tornou moroso o acto
pa vamagem. Prime.ro facilitar a limpeza inte- que presenciales, b para o qual reclamei a vossa
r.or da pega e segunda, no caso de abandono for- franca Cperago. Ne.n poder-se-hia considerar
gado, perra.lr a fcil e rpida ranlil.sagao do ca-! casllua(l 0 arriJj0 dos temerarios servo* do lyrao-
nhao, ha- ando para isso tirar o taco que sane pela D0 >enao fosse eXecutado era todas as suas parles,
bocea, Teito o que nao achara o imimgo mais do l 0 L3
que um tubo de ferro que para nada podera' ser-
vir-lhe.
Teneiona o Sr. Miguel Coulo sujeitar esta pega a
exame competente, e os peritos decidirao que van-
iagens ha realmente nella.
- 28
Eotrou hontem do Rio da Prata e porlos do sul
do imperto o vapor Presidente.
De Montevideo c.liegam as dalas a 18 do corren-
te, dous das alim das que tinhamos.
As ultimas noticias dito os generaes Ozorio e
I Gelly 00 da 7, a duas leguas de Curuzu Cuati, e
' o exercito de Flores
plano qoe cora os dlstiucto.-- cheles
general Osorlo t ve a honra de combinar.
t O vosso sacrilicio, camaradas, esla' completa-
tameote coni|>ensado com a recordago de haver-
des cumprido o vosso devor aote o excelso monar-
eha, a quem a divina providencia inspiro;, a lu-
minosa idea de paientear mais urna vez por um
major ajudaote de ordens do commando superior
certo, da guarda nacional do municipio de Pamihyba da
como provincia do Piauhy.
U capitao Jos Bidrigues Barala, tenentecoro-
nel commandante do batalho de infamara n. 38
do servigo activo da guarda nacional da provincia
do Para.
O lente Domingos Pereira da Silva Prado, ca-
pitao secrelario-geral do commando superior da
guarda nacional dos municipios da Cachoeira e au-
nexosda mesma provincia.
Domingos Jos da Silva Azevedo, eseripiurario,
serviudo de secretario de polica da provincia de
Sergipe
Tiveram merco de serventa vitalicia :
Manoel Walcacer Camello deAudrade, do offlcio
de escrivo de orphos e ausentes do termo de
alliados e o Goyanua, na provincia de Pernambuco.
ados o subditos portu-
! guezes Jos Antonio Serpa. Jote Barbosa de Lima,
Bubin de Miranda 0-orio, 1 Jo.- Uaraiao de Souza Mello, Antouio Marlius Mon-
da Rosa o Dr.
da ; a desoecupago era nana influiu nelles a seu
respeito.
Segundo as ultimas noticias recebidas era
Lisboa, S. MM. e A. R. de Portugal, depois de se
terem demorado em Pars achvajp-se no dia 18
< Vo nossas bandeiras de conquista em con-
quista, em quanio as de Lope?, continuara era der-
rota ; as povoagoes da Candelaria, S. Carlos, S.
Thom e outras, esl> era poder das nossis armas.
Os Paraguayos vo em retirada, e parece que
era Bruxellas. A esse respjito diz a Independence a nica VorgsTqu conservara por all urna guar-
Belge de 15 do passado : da avaogate na Tranqueira do Lorelo.
S, M. el-rei veio na sexta feira a' [arde ao pa- c Os feridos, lanto alliados como paraguayos,
lacio de Bruxellas para receber o rei e a rainha eslo em S. Carlos, pelo que teneiona o general
de Portugal. S. M. regressou em seguida ao cas- mandar para all um facultativo.
tello de Laeken. De Corrientes apenas encontramos o seguinte :
i A' noite o dnqae e a duqueza de Brabant e o Pelos passagelros che?ados a Buen;s-Ayres
Orlando Miquelino de Alineada, dos oficios de 2o
tabellio do publico, judicial e notas, e escrivo do
civel e criae, capellas e residuos do termo de Na-
zarelh, da provincia de Pernambuco.
Valdevino Gomes Cardoso, dos offlcios de Io ta-
bellio do publico, judicial e notas, e escrivo de
acto digno de seu grandioso o magnnimo cora ao capellas e residuos, e das execugoes crirainaes, do
o amor que tributa ao povo brasileiro.- David Ca- termo de Capella, na provincia de Sergipe.
navarro. .Vctor Jos Modesto, escrivo de orphos e au-
sentes do termo de Porto da Folha, da provincia das
O Commercial de 22 da' a segninle noticia : Alagoas.
_ Hontem pelis 8 a' barra sera haver signaes na atalaia de chamada, blico, judicial e notas, e escrivo de orphos, au-
0 patacho hanoveriano Antn Ostaff, procedente senies, capellas e residuos, e das execugoes, do
de Trieste com o carregamento de fariuha de termo da Independencia, da provincia da Para-
trigo, eencalhou no cabego de SO., e julgase que hyba.
perdido esla* pela ma' situagao em que ficou enea- Joao Caelauo de Araulo, dos offlcios de tabellio
Ibada do publico, judicial e olas, e escrivo de orphos
O capitao, sua mulher e iripolago do navio e ausentes, do lermo de S. Vicente Ferrer, oa pro- mingos de Mello Rodrigues Loureiro, offlcial-maior
sailaram no bote e pensaran) poder salvarse, mas vincia do Maranhao. da respectira sooretana ;
infelizmente, virando-se o dito bote com o muito Foram declarados vagos : Offlcial-maior da secretaria da ihesouraria de
mar qoe fazia. morreram o eapilo, piloto e tres Os offlcios de parlioor e contador do termo de S. Paulo, Joaquim Cauddo de Azevedo Marques,
marinheiros, conseguindo salvarerase para bordo Villa Baila, na proviucia de Pernambuco, por nao 1* eseripiurario da mesma ihesouraria ,
da calraia da paincagem, que tratava de os soc ter Jos Balsabmo Gongalves Lima, uoraeado para Chefe de seeco da ihesouraria do Cear, Mafal-
enrrer, a mulher du capitao e dous raarioheiros elle, lirado a respectiva carta dentro do praso legal, do Joaquim de Mello, oflkial da secretaria da mes-
que puderam agueotar-se as boias sal vas- vi O offlcio de partidor do termo de Suroeste, na ma ihesouraria;
das- proviucia d S. Paulo, por nao ter Luiz Pialo Ho- OfllcUI da secretaria da Ihesouraria do Cear,
* A preeipitago do capillo a sabir de bordo mera de Menezes, nomeado para elle, lirado a res- Antonio Felicio de Vasconcellos, amanuense da
cau*ou-IUe a morte e aos mais tripulantes que com pecliva earta no praso legal. mesma Ihesouraria ;
elle pereceram; entretanto se se demorasse no I Foram perdoadas : Chefe do secgo da ihesouraria do Espirito Sau-
navio, ascalraias da praticagem tsrlam em lera-1 A Manoel Lourengo o resto do lempo quejhe to, Torqualo Caetano Simes, 1 eseripiurario da
po salvado a todos, porquanw o navio conserva- falta para curaprr a pena de Sanos de prisao mesma ihesouraria
le.ro e Jos de Azevedo Almeida.
Foi nomeado cavallsiro da ordem
Heurique Foring.
Anno (entra dsete e acabado o *) -
minadores : Drs. Anionij Carlas, finarte d.;
vedo e Faleo Filho.
I." Auno (enira dpoi d* acabado o >-):
xa-
ste-
exa-
Por decretos de 30 de setembro :
Foram promovidos, o Io leme Jos da Cunha
Moreira o poste de capito teneute, e o 2o leuente
tilinto Peryao de Io lenle, ambos por autigui
dade.
Nomeados 4M escriplurarios da contadura os
pralicautes Bento de Carvalho a Souza Juuior e
Ohveiro de Paula Travasos.
Concedidas as demissoes que pediram o Dr. Oc-
tacilio Arisiides Cmara, do lugar de 2cirurgi3o
do corpo de saude da armada, e Luiz Pereira de
Andrade, do de llel do pagador da inariuha.
Foram aposentados, a seus pedido :
Manoel Jos Vaz, chefe de secgo da ihesouraria
de S. Paulo ;
Manoel Nunes de Mello, chere de secgo da Ihe-
souraria do Cear ;
Fraucisco Manoel do Nasciraento, chefe de sec-
go da tiiesouraria do Espirito Santa ;
Diooysio Alvaro Rezende, luesoureiro da Ihesou-
raria do Espirito-Santo.
E por decretos da mesma dala foram concedidas
as dera.sses que pedirara :
Francisco Pedro Gurjo, de inspector da ihesou-
raria do Amazanas ;
O bacharel Joao Jos de Oliveira Juoqueira. de
Qscal do banco da Baha;
O bacharel Amonio Epaminondas de Mello, de
curador das herangas jaceules e bens de ausentes
do municipio do Rec.fe.
E por decretos da mesraa dala foram nomnados:
Chefe de secgo da ihesouraria de S. Paule, Do-
minadores : tenselteiro Chns.niaoo e Drs. Juac
Tneodoro e Besevidea.
Leinos n 1 Diario de 2. :
t uSr. Valencio Augu-io Teix-ira Lasa
nior. brasileiro e negociaste ha mniios ann. ~ e?ta-
belecidu em Ciruraln, chegm a es'a capital e se-
guio imraediatameote para Sanios alim de ssavfsr
sua familia eafteasM,
Victima da invaste paragoaya, p-rdead inta
a sua fortuna e s Ocan l> oasi a roipa a corpo, o
Sr. Valencio Jnior nao prucarsa 1
s : presl .1 a I hIih o- fugitivo-, a irovu;
- :rer. levan 11 nimsigO entre onlras p
30 mullie es al>- o 1'. xim, e soccnrreiiJ-i :.'
em caminho a forga do i-nenle Mein, que logia em
debandada d s Paraguayos, j4 sofiores d' sea
acampamento.
O u.eMiio Sr. Valencio confirma as sotiriaaja
dada- de terem-se os paraguayos rneooir.ao asa
frenieiraa.
O Sr. general \V. W*OSd acha-se em f'ampisa5
no teseiiipoiiin da sua commissao. Vimos seas
carta desie senhar ao Dr. Patean > Prates, em qoe
S. Exe. diz que se acha muilo salis'eito eom o rja*-
tem observado al Campias-
Minas geraes -A nica noticia desta provisria.
que merece mescio, a segninte qu transa-
mos do Sapucihg, fjlha da ihmpmln di Priawe-a:
t No dia 13 do corrala (oulubro) chegoo 1 eo
cidade o digno juiz le direilo da comarca do Rio-
Verde, Dr. Joaquim de Azevedo Mon'eiro, rtv roita
de .-ua vlagem Larras e Tres Poitas, onde ea-
cerrou no dia 10 do crrente s eorr;igSo aberta se
ulliino raez.
e A's 7 1/2 horas da noile, achante se ttimtra
magistrado era sua essa, na sala, em r mr nfcm
di s Srs. Drs. Jote Bapl.-la Ii.nenie 1 Lu-ioa e 31*-
no.| Joai|uun Kernardes, ouviose .1 delusaf w *
urna arma de lugo, seio duvola asse-laJa r.n,u a
casa lio Sr. Dr. Azevedo, pai i-.-o asa aM aaaa>
ram Bt projei-li langa his p o BJM irm, iw >|ui>4
felizmente iii'U'iiim estr.igo fuera .1
c Se esle aconlec.iuenio devido a me'o ira.
compele a polica providenciar para ojae alteae
nao reproduza e se urna aineaga ao raagrinsY
que, a de.pe.10 de liMlas as con>id'iages, leo raa-
tahelecido o doinini 1 da le na eoisarca a> ate-
Verde, cumpre-nos declarar que a lgica te tec-
raaria nioguera i>o le resistir.
< Nao se cooseguio do inverso impe ra* a n-
mogio de Sr. Dr. Azeved Mosleiro;-se Maar
plano que publicamente se anoonria se* ei de ohier-se da a-sembia pror.nnal de Mina-* >* 1
sua soatemnago ou a iippre,sao da nmtrr^ a
Rio-Verde, enio... nao nos animamos a *rr* o que nos "em ao pen>amenlo, mas e*f k> >
I inimigos do honrada Sr. Dr. Azevedo
; Campanha sao de tudo capazes I
Baha.O vapor franaez ultimo
Europa 91 01 lavas de diamantes.
O Dr. Francisco Moreira te Carvaiac; te
Sanio Amaro, offereceu 20:000* para o ajtete
luvalidos da Patria.
A' bordo do transporte Uibel segaraa aaca
a corle o batalho Princeza Imperial, ao anate te
teneute coronel Manoel Jeroayoa Farreara, a as
curapaubias de zuavos e couragas.
O vapor inglez .Veicten, da toba te Liver-
pool, depois da demora do costme, segote ten
tmenle para a Europa.
Acha va-se oa capital, vindos de Sergipe, aa
levou par- a>

> ^Bbvl% arar
J


L
Blarto de pere*raf>ti< ** fcfcadd f 1 fe Xovemhro t i84.
fialal!)i'.i de guardas nacionaes rom 3l prar-as,
eoaamaetiiiios por uno len-ote corouel.
Fallecer, m dia 7, repantraamente, a vis-
odena do Ro Vermelho.
Eslava no parto a anhoneira de guerra
hollndola Aarvau-Km, do enramando d) i* te-
enie Wicaers, en> vianem da Hollanda para a
Baiavia, pelo Cabo da Boa Esperanza.
O cambio re,>alava : sobre Londres 27 d ,
sobre Pars 360 rs.; sobre Hamburgo 705 rs. e
sobre Portegal 110 a 115 |.
Sahirara para Peroambuco : 31, a barca
Jw* Patmyra, e a 3, os brigues Mondego e \mpe-
ru Pudro.
L-se qo iomal:
S domingo 5 do corre ita bou ve ao Paseio
Panuco fesia que se bavia annunciado en be-
nedrio das lanudas dos Voluntarios da Patria
As 4 horss os porloes co Passeio eompcaram
a dar ntrala a urna numerosa sociedade, que, em
basca de agradavel distraco. ia concorrer com o
sea bolo para aliviar a sorie daquelles que per-
deram seu arrimo em defeza da patria.
A sociedade Euterpe, que ltimamente tanto
su tem distinguido p>r seu procedimento philantro-
pieo, prsstando-se a tecar nos lugares pblicos em
beneficia dos que bem merecer, executou esco-
midas pecas al as 9 horas e ra ia da noite, quan-
do rdea fugo.
t K.ii ura dos intervallos liouve urna poezia do
Sr. Iln'.n, que Coi muito applaudida.
O Passeio eslava mui bem adornado, nao s
nado, atrn das gradaras, todas as arvores, o que
produca o mais bello effeito.
Can-t i-n >s que as familias dos Voluntarios
oblivcram liquido lodo o readimento do festejo
pirque o Sr. J. T. Chaves, que era quem recebi*
porta os don itiv)s, ten ln Hado urna sirle de
Hespauha, ti/era voto de Ihe- proporcionar aquelle
contingente pecuniario, iedependeole de qualquer
despea, faz-ndo a elle toda a sua cusa.
As oflrtas imporiaram em 9585-
A Exma.Sra. D. Feliciana Mana de Brito Lo-
pes Alves, ..culiti lo ao appello feilo pela Ksmi.
vise para darem de sias joias ao menx urna pedra,
para adornar a espada de honra, que tem de ser
offereeida a S. M. o Imperador, acaba de enviar a
S. Ete, o Sr. presidente da provincia, para que fa-
g eftegar as mos da Etma. viscondessa de Ta-
milar, urna rica paira da melhor pulseira que
possoe.
ilontem (31) suicidou-seo capillo Joao Ale-
xandnao Trinchao, ex-cuxeiro da co;3panhia Pre-
dial ; otia \ anuos de i lade.
Fui soccorrido inmediatamente pelos acad-
micos Aprlgie de ifenetes e Jayme Brteio, Doren
todos soceorros foram baldad >s ; logo depois ge
aureseataraiu os facultativos Drs. F. J- TeiX-Mra,
R itrigaes da Silva e Luiz Jos da Cosa, mas j
, agnLssnte. >
Francisca da Cunha Machado Bellrao, idem.
Lmz Via ana, idem.
Manoef Juvenal Rodrrgnes da Silva, Idem.
Padre Estanislao Ferreira de Car valu, Idem.
Fortunato Raphael dos Santos, idem.
3.a anuo.
Lourenco Gomes de Araujo Silva, plenamente.
Joaquim Peoton de Carvalho, idem.
Antonio Antero Alves Monleiro, dem.
Um reprovado.
3. anno.
Augusto Coelho de Moris, plenamente.
Eduardo Augusto da Silva, dem.
Sezostris Silvio de Moraes Sarment, simples-
mente.
Antonio Ferraz da Motta Pedreira, plenamente.
i. anno.
Manoel do Nascimento Teixeira, plenamente.
Tobas de Souza Lima, simplesmente.
Jos Pedreira Franca Jnior, dem.
Dm reprovado.
5. anno.
Ilenrique Mamede Lins de Almeida, plena-
mente.
Antonio Jos Lopes Filho, idem.
Jos Antonio Nunes, simplesmente.
Fizeram exame. dn francez no dia 8 :
Plenamente... 6
Simplesmente 2
Reprovados... 4
De Geographiae Historia
Pleuamente. .
Simplesmente .
Reprovado .
Levantaram-se .
12
1
6
4
1
12
Amanha levanta-se a bandeira de Santo An-
tonio, que se venera na matriz de S. Lourenco da
Matta, couiecando a uoi e as trezenas. A fasta se-
ra' celebrada domingo prximo 26 do corrente.
Na igreja do Guadelupe, em Olinda, deve ler
amanha logar a fe-t da padroeira, orando ao
Evangelho o llvm. Jos Eslavos Vianna.
O vapor inglez flione evia partir do Rio de
Janeiro no dia 8 e o brasileiro Oyapock, no da 7.
Devem portanto chegar ao nosso porto segunda-
feira.
Fieavam a" carga no Rio de Janeiro, para o
n>sso porto : a barca Despique II, o brigue Ilenri-
que, a polaca Marinho e o patacho Valente.
Eis as noiicias commerciaes da corte at o
dia 3, segundo o Jornal do Commcrcio :
No mercado de caf notou se alguma animarlo,
porm a subida rpida que leve o cambio obrigou
os posoldorea a sujeitarem-se a urna baixa de cer-
ca de 300 rs. nos preeos.
De 22 a 31 de i utubro venderam-se :
Para os Estados-Unidos. 15,600 saceos.
o Canal e norte da Europa 24,600
o Mediterrneo.....10,500
A' ordem do Dr. delegado da capital, SiIWj Jos
Torres, para corf*ccao.
A' ordem do subdelegado de Recife, Antonio Fls-
Iho para corro{ao.
A' ordem de de Santo Antonio, Belchior da Des-
ta e Jos, escravo de Justino da Silva Boavrsla, pa-
ra correccao.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Pedro Ale-
xandrino, para correccao.
0 chfe da 2* seceo*
J. G. de Mesquila.
Casa de dktenqao.
Movimento do dia 9 de novembr j :
Exislim 337 ;|entraram 8; san -fio 10; exislem
335 ; a saber : nacionaes 232, roulneres 4; es-
trangeiros 27, mulheres 5; escravos 64, esclavas 3;
total 355.
Alimentados custa dos cofres pblicos 185.
A'ttvo Bdco de Pcrnaluliurj
O PfovolWo paga o dcimo quinto di-
devindo na razio de8i> por aego.
.%'ovo banco de Pernam-
hnco.
O Novo Banco descoma letras de praso at seis
uets a 10 porcento ao anno, e toma dinheiro
a praso flx, ou m conla cbrente pelo premio
con lii.'i'.- que se convenclonar.
COHHniVIABCS.
: PEBMIWRUCO.
agST mam.
En datada 21 do ptssado dirigi a l' directora
geral do ministerio da gmrra, a seguiute circular
aos presidentas das provincias
lllm. e Evn. Sr.O aniqoilaraento completo
E-!i!arnt)ia tornoi] dispeosaveis nossas forcas da
proviaea d > Rio Graad* ii<> S il, e redazio consido-
raveliaente os recursos do general Lope?.
< O governo imperial er que tem no theatro da
ha, aaquella provincia e em camin)o, recursos
I .-',;- para assegurar a victoria completa efll-
eai do exen ito alliada
i Dominado por esta conviccan, corre-lhe, nao
. inte.odriver le ser prudente, alia) de que a
.. do imperi i nao fique sujeita ao men >r risco.
Asiastrucv'eVs, que, ne.^la dala V. Exc. ha de
recetor, traduzem esse pensauentodo governo iin-
yerial.
< Ordenando qu i marchasse anda pa-a o sol de
OtM 5,000 horneas, pelo dealhe qu- fez de tor-
cas "jiit ainda devem ser remetlidas de diversos
(i los, tem lie mallo a peito que se;am organiza-
dos e;n todas as provincia* do imperio .>s batilnoes
iviborios, le que trato as ordens a que me re-
aro.
Esses l>atalbdesserao anda nossas reservas;
reservas n:io sahiro das provincias sen
no cas iie falharem tolas as uassas esperaocas.
E para iue i-e tirein ilessa medida todos os re
soltados u.teis, V. Exc, fara' oservico de guarnicao
da capital Com laes reservas, lendo o maior cuida-
do de dar a'semelhanies corpos a maior instrnc-
; e de prepara-los pela forma a mais coave-
Di tato.
V. Exc. comprehende bem que os s^us servi-
io anda muito necessarios para a soiacao da
exteroa.
.--. na remessa d' forcas nao p le ja V. Esc.
dern mstrar o empeohocom que s-rve ao pait, seu
','i-ini lom campo ain la I 'i.' para m i-irar-
i organisacao e preparo das forcas que Vvem
ser pruservailas em reserva, euue marcharo tam-
il n para o campo da gloria, se, o que Deas nao
lu !; permittir, o nosso bravo exercito uver neces-
le de ser auxiliado por maiores e mais fortes
C ingentes.
V". Etc. se esforcara' para que as medidas do
g'ti roo sjam comprehendidas, e o enihusiasmo
da ; upa laca i, dirigido por maneira mais ennve-
ni .!". nfo seja absolutamente am nocido. Cnm-
pr. jne populacSo se convenfa de que o goveruo
nao :.-i Misa anda nossos sacnlicios quer apenas
qu esses sacrificios sejam feilos se a necessidade
0 eligir. Deseja'ra poder aconselhar a V. Exc. que
paraste com o recratamenlo, como homenagem ao
patriotismo de que lera dado nossa popalacio tan-
jas pravas em todos os pontos do imperio.
. \ iss is eorp >s de liana, por n. se acham des-
[ 'il.is.e n.i) posso tomar a respoasabilidade de
i-' iselar ama medida que esu' nos desejos do
go-rno, porm nao ple anda s?r posta em exe-
citeii. Eatretaal devo duer-lhe, que o governo
imperial, as presentes eircumstanclas, desoja que
li de ega I is sejam os mais justos no exame
da< iseaod is legaes para os recrulados, e que con-
si I re deslastrada a autorldade que, as circams-
Uhi-h-- graves porque esta* passando opaiz.se
servir '.> poder para desconsiderar sois adversa-
ri i-, ou consentir que a paixo e os inieresses po-
(iti-os oertiirbem o negocios da guerra.
I) us guarde a V. Exc Jos Antonio Saraiva.
Sr. presidente da provincia de...
A nanh.ia procede o Instituto Ajeneologico o
M^rapino Peruamiuoo a verilicaco doexi.-t-n
cu iiu nao dos retos morlaes do restaurador desta
pr ..-iniiia Joo Fernaales Vieira, ao earaeiro.em
ti m presume tor eJta sido inhumado na-gn-ja
V ccordia de Olinda.
F.-v acto solemne e de patritica dedicacao deve
ter aeeasfio pelas U lloras da minhai, em presen-
;a .! eomissao 1 do mesrao Instituto e de ouira nomea^a iiela
Sauta Casa de Misericordia para semelhaate lim,
al o de mais socios e pessoas a qaem ni > sao ex-
(raaaai esias reliquias histricas que formam a ido-
latra dos povos, que sabem honrar o que nobre,
grille e veneraveL .
A soeiedade dramtica Th'iha Pernainbucana
d*' ii'^e em seu theatro deSint^ Antonio da Ca-
paaga a sua represeniaeao mensal.
O serio dramtico amsta das comedias Quem
agrtituata caca e Os dous calcos e da scena cmi-
ca O at do Cipote.
Termina hoje o praso marcado para paga-
BKHtu la 2" preslaeao das matriculas da Escola
Normal.
B.peta se hoje a represenia?iio da Actriz He-
he i. cajo desempenho foi to festejado na .|Uarta-
f^in pela publio, como in-recia s-lo.
Aiada repetimo- agora, que val a pena ver esle
drama que pelo que elle em si, quer pela exe-
cuci i d is papis principaes,- na qual b-ilha o a-
lenVi dos actores principies da compaohia.
A sociedade humanitaria Coucilico offereceu
a S. Exc. o sr. cooselheiro presiden^ da provincia j
na s ra ser applicada as despezas do Asylo de lavallidos
m<- tambem urna bandeira para o 3'corpo de vo-
luirios da patria era organismo nesta provin-
cia..
^. Esc acceitou e agradeceu esae arto ai gene-
MM pi'.r'Otismo.
P.r portara de honlem fol oomeado o Sr
Gejo C -iho de Serpa Brando, para exercer o lu-
gar te c ibrador da recehedoria das rendas inter-
na: raes desta provm'ia.*
Por acto de 9 do corrente fol o Sr. tenente-
ear sel FrtoffeoJIe Albu pierqui Miranho Caval-
ean-, .jmeano para servir em commissao o porto
de i<-ui^itte-coronel coinmmdante do 6corpo de vo-
fjMrsrim da patria.
Fizeram acto no da 10 de novembro na Fa-
cul IjJ de Direito os seguiutes estndantes:
!. anno.
J m-'We.
Jnaauim Goncalves Aleixo, Idem.
Minarle Pareira Bj ges> pieoamenle. -
E do 1" a 3 do corrente
Paraos Estados-Duidos.
Somma 50,700
. 7,158
Total 57,858
S mmam, pois, as vendas efectuadas desde a
partida do paquete francez Navarre al hoje (3) :
Para os Estados-Luidos 22,758 saccas
> o Canal e norte da Europa 24,000
o M diterraneo." .... 10,500
Para melhor comparaQJo dos pregos publicamos
com as cotacoes aeloaes as que vigoravam a sahi-
, da do paquete Navarre :
Lotes redondas
Outubio 21. Novembro 3.
i Estados Unidos 73100 a 73500 75000 a 73200
Canal .... 4-3900 a 73000 43800 a 63400
! Norte da Europa. 7310o a 73600 7-3100 a 7*800
Mediterrneo. 63200 a 73000 53*00 a 63600
De algodao nao tem havido vendas depois da sa-
luda do paquete francez .Vuuurce.
As ultimas cotacoes sao :
| S. Paulo.....173000 a 183000 a arrob.
161000
163000
A peste, a fome e a guerra a fligullarem ao mes-
mo tempo a populacao de um lugar nai sao de
certo urna calamldade que mais se deva temer do
que a existencia de im sacerdote dos co>tumes
licenciosos e da vida disregrada de Frei Joaquim
da SantissimaTrindade, capellao do Rrejo do Fa-
gnndes.
Nao ha acto de libidinagem qne elle n5o prati-
qne com escndalo de toda a populagao, que foge
dello como de um ente condemnado a' as penas
eternas. Nao ha familia honesta, que nao sinta
horror de seapproXimar d'aqaellesacerd le.
Nem ao menos ha all o qne se chanu limpeza
de mos. Tendo recebido, por ordem do presi-
dente da Parahyba, 2003000 para mandar edificar
urna pequea capella no cemiierio da Pedra La-
vrada, mellen em si o dinheiro e ata o presente
nao fez a obra.
Nao precisamos de chamar a atlencao do Esm.
Sr. vigario capitular para este inomenioso as-
sumpto. Solicito como se tem mostrado no de-
sempenho de sua nobilissima e honrosissiraa ta-
refa de administrar esta dioces, Ilustrado, Ja
liceiro e enrgico, nao deixara' de se informar da
realidade do que aqu expom s, e feilo isto, o
Brejo do Fagumles Acara' iniubitavelmente livre
d'aqujlle flagello. e Tendera' grabas a Oeos pelo
beneficio que S Exm. Rvmd lhe houver feilo.
Recife, 8 de novembro de 1865.
Um brejense.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia i a 9......
Idem do dia 10...............
184:8723715
16:58036-14
201:45:13379
MOVIME.NTO DA ALFADEGA.
Volumes entrados Com fazendas.... 187
com gneros..... 145
_____ 332
Volumes sabidos cem fazendas..... 103
coa gneros..... 45o
-------559
Desearregam boje II do corrente.
Vapbr inglezOlindamercadorias.
E Escuna inglezaBlank fonnyplvora.
Crigue inglezCarne Id. L,carvao de pedra.
Lugre inglez Englishman carvao de pedra.
Barca inglezaBelle l'oul=\em.
Patacho noringuez Fuillo charque.
KECEI1EDOIUA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 9 ...... 11:2293310
Idem do dia 10................ 1:3U|03|
Thomaz Trmry polo goarda desta mesa Fraarisf
Jor< de Sotiza.
Mesa do eon^oladi) provincial de Pernambuco
9 de DovemUrbde 1863
Antonio Carne i ro Mafflado Rios
____ Administrador.
Consulado de Portugal.
Os senhores credores do espolio do tinado sub-
dito portugnez Custodio Luiz Gomes, que leve ar-'
mazem de carne, serea na trave.-sa do ar.-enal de
guerra n. 7, queiram fazer obsequio apreseular
seas ttulos ne>te consulado dentro do prazo de 15 frete al as 3 hura* do dia da 'salud.. : eseripti.rio'
das para serem conferidos. da compaohia do Forte do Mallos n. I.
Finda
rga a lr--ie e p i-"aK^irus, para
os qu.ies lem eicelleMes ei>mntodi.<: Iraia se cea
Manoel Ignacio de Oliveira Filho. no largo do Cor-
po Sa'ui, n. 19, rsrnptorio.
~ PAR.TYiSBOA-
vai sahir rom hrevidade o patacho p riuguei M-
ria da Gloria, eaptiao A. B. Votante, r-rehe car-
ga e pai-saneiros : tral >-se eom o i on-i/nular E.
It. Ilabello, ra do Prapiche n. 44.
COMPANHTA PEIt5AMWCANA
f
Maveja^o costeira mt ftpr.
taTWswlar. Berta firande, Portod# Podras,
Camragito, Macei, Peiwdo c Ara-
t j.
O vapor Purnhiba, dasta cumpa
nhia, sahira' p.ra os porto snpra
no dia 14 as horas ra EardV. Re-
eb^ carga al o dia 1% ; rlK'nvav
'rjnda, passag^ipos p dimVir>> s
a audiencia do Sr. Dr. provedor dos I* ira I ll>t>)
reziduos se proceder' a arremataco de dous es- 5anira. Rom hrPT,a<. 0 or, fm p'irln,,w
cravos forros na meiade pelo te.siamento de Ange- ,ilI)le ., rp,.el>e ra tle t^,*
lica Candida de Albuquerqne, no dia
rente.
11 do cor-
12:5703346
CONSULA 'O PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 9
Idem do dia 10.
1730:10
173000
1,200
Minas .....
Diversas procedencia
Em ser no Rio. 1,200 fardos.
dem em Santos a 31
de outubro 1,200
Em couros tambera oda se tem feilo. Cola-se
os pequeos a 230 rs. e os grandes a 260 rs. a li-
bra.
O mercado fecha calmo.
Em ser 10,000 uieioes.
Feeharam para os Estados-Unidos no periodo
cima 5 freamxnios, a saber :
Para ew-Yorfc ; barca liparaarqueza SpAina a
3'i sh ; barra prussiana Oie Erute por & 700 para
6.6UD saccas ; brigue norueguense Trio a 35 sh.,
limitado a 3,3)0 saccas ; brigue sueco Brito a 35
sh. Para New Or ns : patacho hollandez Uunje-
nmster Dannemberg a 42 sh. 6 d.
No dia 26 de outubro abrlo-se o cambio para o
paquete inglez deste mez, sendo as operacoes rea-
lisadas nesse da muito avultadas. Os bancos sa-
caram a 26 e os particulares e 26 1/8, 26 l/ e26
3/8 ; gradualmente lirmou-se o cambio fra dos
bancos a 26 3/6 e 2ii 1/2. No dia 31, porm, sa
con o Ijmdon and Brasian Bank 500,000 a 27 d.
!)) d./v., letras e diobeiro peo paquete francez de
2 do corrente, operaco esla que de urna vez lir-
moo o cambio a esle algarismo.
De eulo para ca as transaccoes leem sidopouco
importantes a 27 e 27 1/8 d. fra dos bancos. Or-
eamos o cambio pareado al boje sobre Londres
para o naanele inglez em 380,000.
Sobre Pars passaram-be cerca de frs. 300,000 de
367 a 352 rs.
Sobre Hamburgo muito pnuco se fez, a 675 rs.
O dinheiro lem esca-seado e o descont regula a
9 /o no banco e lora.
Depoisd amanha, se extrahira' a 5* parte da
lotera (38a) a beneficio das Familias dos Volunta-
rios da Patria, sendo o maior premio 6:0005
Para o nosso porto sahiram do do Rio de Ja-
n iro : a 27 a b.rca hespanhota Moraltdade ; a 28
I o brigue inglez Rosario ; a 29 o brigne portuguet
Luzitano ; a 31 o dito Improviso ; a escuna Ingle-
; za Pretidtl; e a 1 o bn,-ue Marta Thireza, o pa-
tacho Relmpago, a barca portugueza Corqa, e o
brigne dtnamarqaez Heindnl.
No dia 4 a' tarde devia cahir ao mar a canho-
; neira eocouracada Ilorroo.
O nosso amigo o Sr. Dr. Buarque nos envia o
; seguinte em referencia ao que honlem nos cemmu-
; nica acerca do faci de qne traa :
i Recife, ifrde novembro de 1865.Illm. amiiro
e Sr. redactor do Diario de Ptrmmtmco.E' inex-
' acto que o r -j ilam-n! i desu estrada de ferro exl-
jam carros de lairinas nos trens, como Informaran!
a V. S. e se l em sua Revi-ta Miara de honlem.
Quanio ao que refere mais V. S. sobre urna occor-
' rencia havida em um carro de 3" classe na esta-
cao da Escada, fui informado pelo proprio Sr. su-
pennlendenie que os agentes da companhia t iram
estranhos a' exigencia que se fez ao passageiro a
que se allude.
Sou com particular estima. -De V. S. amigo
affeeiuoso e criado. Manoel Buarque de Ma-
celo.
Passaeeiro da escuna ingleza Blenk Bonn;/,
entrado de Londres :
Murray HoWell.
Passageiros do vapor americano flaouna, en-
trados do Rio e Rabia :
Joaquim Piros Carneiro, Dr. Prxedes J. S. Pi
tanga, Joao B. dos San.os, Ignacio B. Social, P. An-
tonio Capurro, A. Bartholoraeu, Pedro Birlholo-
meu.
Seffaem para New-York :
Dr. Antonio da Cunha, Augusto Meyer Polon
Dike, i>. Adriana Fourriner e 1 lilha.
Passageiro do vapor araericaoo Havana, sa-
ludos para e\v York :
Henry Forster llitch, sua senhora, 1 lilha menor
e I criada.
Passageiros do hiate brasileiro Novo Invensi-
vel, sabidos para o Aracaty :
Cesarlo Deodto de Poutes e Jos (avalcaote da
Albuqnerqne.
Passageiros do vapor brasileiro Persinunga,
sanido para os portos do norte :
Virgilio Augusto de Moraes, Vicente Alves Ro-
drigues de Aibuquerque e 1 criado, I). Rosa Ade-
laiie, Julia Branca Manriques Cup-uio, Liberato
Bandeira de M-llo, Luil Vicente Borges Jnior, El-
pidi Jo- de Carvalno Souza, Joaquim da Fonceca
e Silva, Marcellino Antonio Pinto, Jos Be.nto Gra-
bo, Joao Firmino II Cavalcanir, Vicente Cetario
Fdrreira Gtraes, Samuel Fe.lippe de Souza Maho e
1 escravo, 1 preso e 2 pracas, Dr. Manoel Varella
do Nascimento e I escravo, Manoel R. de Arrula
Ci.ninha, sua senhora e 1 criado, D. Mara B me-
dirla Coelh) deSlqueira, Joo Adofpho Riheiro da
Silva, Antonio Joaqoim Teixeira.
RepaktujXo oa polica.
Extracto da parle do dia 10 de novembro de
1865.
Foram recolhidos a casa de deteoeao no dia 8 do
corrente :
A' ordem do Illra. Sr. D-. chefe de polica, Vc-
tor Jos de Souza, e C.nlido Jos Ctlumhi, como
desertores ; e Belisapo Rodngaes da Silva, como
recrula, viudos da termo do Lunoeiro.
, B31KAC5B i ?SBID0
Srs. redactores. Venho pedirlhe? espado as
columnas do seu conceiluado jornal, para mani
fesiar minha gralido ao Exm. Sr. couselheiro Joo
Lustosa d i Cunha Paramagui, presidente da pro-
vincia, pelas maneiras di liradas e atienciosas com
que se digOOU honrar-uie sempre que Uve occasiao
de ir a' preseoca de S. Exc. tratar de alguns ne-
gocios, que estiverara affectos ao seu couhei;imen-
to. a par do desojo que raostrou de altender s
minhas reclamafoes.
Acredite o Exm. Sr. cooselheiro Paraoago na
sincendade e expontaneidsde de manifestagio,
que ora fago, assas penhorado pelo cavalleirismo
i|ue sempre de sua parle encontr;, o aproveito a
opportunidade para pedir a S. Exc. deseulpa de
ijuaes'pier faltas que por ventura tenha iiraticado
por occasiao de occapir a atlencao de S. Exc.
Recife, 27 de outubro de 1865*.
Jos da Fonseca Sur a.

17:1893409
1:4163451,
18:6033800
^QYIffiiOT m OBt
Navios entrados no dia 10.
Liverpool por Lisboa52 das do primeiro porto,
16 do segundo, vapor
nelads, rommandanil
inglez Olinda, de 511 lo
e F. Wiihans, eiinipagnm
24, carga fazendas e o Uros geueros; a T. Jelfe-
rirs & C.
LiverpoolJ9 dias, escoba ingleza Clara, de 167
toneladas, capilaoSfe
fazendas e outros
&C.
Londres50 (lias, esc
de 142 toneladas, cap
geni 8, carga plvora
Uidoulac.
Macei -3 das, brigue
heladas, espilla Jame-
ga algodao ; a JohnsU
Rio de Janeiro e Baha
Havana, de 1801 lom
equipagem 71, carea
geteros; a SoWthal Mellors
Nova-York, Para' e S. T
Havana, rommindanl
Joaquim Antonio de b
tes "eneros.
Pai-;t K). 5-:ve. o sv. coitsclhetre
presidente da proviucia e Dr.
hele de policia ver.
QuanJo individuos sera prestigio, baldo de meios
para suas necessidades quolidianas, sem luzes
algumas, s tendo defelto&a idea da lingaa patria,
e urna orthojzraphia de phantazia, se envolvem com
pessoas analphahetas aos olhos de quem passam
por sabixoes, toda sua mira especulatoria para
viverem a rusta dos incautos.
Mora na colonia Leopoldina de Alagas um tal
Sipio Severiano Leile, protessor de aldeia, noie-.-e i
que nao se aclia habiiit do pela instrueco publica,
e como se ache baldo de todos os meios, tem trata-
do de seduzir os indios d'aqui do Riacho do Mallo,
para que influam com S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, para o nomear director parcial, pro-
meltendo-lhes a criacao de urna feira, e como a '
anioridade policial exista longe, toda lieenea de-
senfreiada, com tanto que se lueuplete dos traba-
Ihos dos indios, e faga dellesoutros lanos escra-
vos, para assim acudir a seos inmensos dbitos, e
sabir da miseria em que vive.
Diz mais que a leira ah conveniente, por
qoanto ptimo lugar para contrabando, e pesos e
medidas, a qualidades dos gneros nao se achara
su^eitos a immediata fiscalisacao da cmara mu-
Cip*l, que tambem tem de ser defraudada em seus j
imoostos.
Pela conveniencia do socego deste lugar, que
fazemos e.tas lianas peanle a imprensa, porque
como j se disse, com tal individuo aqui p le este
lugar tomar a ser um roulo e voltar as pocas de
Vicente de Paula, v^io que o tal Leile, de ludo ha
de fazer negocio para soldar sa quebradeira, e
com seus perniciosos conselhosfeotragar e>la pobre
gente, fazendO-OS praticar elCeSOS.
Voltareraos.
Riacho do Mallo, 1 de novembro de 1863.
Gtiilherme Manuel M. de Albuqiierque.
Povoiitiu ilos Montos.
FRA PAUAGL'AVOS.
Ora louvado seja Deas I at que se nos deparou
j um advogado de chupeta... muito bem, muito
bem ; agora perdoamos ao Vicente as paladas que
cruelmente fazia imprimir em nossos costados,
quando esparralhava seu gineteairavz desse lago,
de nossa saudosa recordagao ; lago que, o exqui-
sitao do tal Sr. lente coronel leve a audaz e au-
d-aciosa lembranca de fazer esgotar por meio do
sempre fallado reg ou vallado. Ora eis ah, ve-
jan) la, Deus nao dorine ; vela sempre sobre suas
creaturas, por mais insignificantes que sejam. E
de mais, um sapiuho nestas alturas nao la tio
destituido de ulilidade, po8 negar-se a que a falta
dos carcamanos com os seus histricos realejos,
nos a supprimos soffrivelmente, pois urna orches-
tra de nossas sonoras, melodiosas, vibrantes e tro-
vejantes votos, que tao convenientemente se fazem
apreciar nessas montonas noites de invern, |
por ventura eoasa de despresar? quem o dir ? !
Parabens camaradas 11 nao ficaremo- por mais
tempo encerrados nesses pequeos charcos dos
quintaes das casas ; nossa amiga residencia nos
sera' resumida I o largo da feira sera' nossa hab-
ta$o ; pois certamenle o Vicente, que bom na
brocha, nao descansara's;m conseguir que a Illma.
re>tabeleca as cousas no seu amigo p...
A' baixo as innovaces tolas I volle o grande
charco I volte o s ilutar lamaeal I que tao confor-
tavel aos baconnhos : o> innovadores, os pre-
tenciosos reformadores coramse de vergonha eter-
na, vendo assim por trra seus tanos phantasma-
go ricos.
Viva o Vicente bonzo assim o dli
O sapo -carur.
)
reff, equipagem 9, carga
Pela admioistracao du coireio desta cidade se
faz publico que em virlude da convengao po>lal
lelebrada pelos goveroos brasileiro e francez, serao
expedidas malas para Europa no dia 15 do correo-
te mez pelo va|>or Ingle! IVione.
As cartas sero recebidas al as 2 horas antas
da que for marcada para a sabida do vapor, e os
jornaes at tres horas antes.
Adminislragao doorreio de Peroambuco 10 de
novembro de 1865.
O admini-trador,
Domingos dos Passos Miran la.
Directora das o liras militares
A directora das obras militares tendo de man-
dar proceder ao concert de que necessiu- a ponte
da fortaleza do llrum. convida as pessoas que qui-
zerem ineumbir-se de tal concert, a apresentarem
suas propostas na dita directora, nos das II, 13
e 14 do corrente mez, das 10 horas ao raeio dia,
onde podem receber os esclarecimentos de que
precisaren).
Dir loria das obras militares 10 de novembro
de 1865.
M. I. Rricio
Director.
Para
Segu ao Indicado porto com a po^ivel brevida-
de o vel i'o hiate Lindo l'aqmele : para carta tra-
tare com o consignatario Antonio de Almeida Go-
mes, roa da Truz n. 23, I" andar.
l'ouipuuliinda* .IZensagrries !."
perlales.
Al o dia li
do correal* m
espera se da Ea-
rupa o vapor
framex Gmtmmr,
q-lil depois da
den ora do ros-
tnm<* -egulra pa-
ra Babia e Rio
de Janeiro.
Para ftvles, eoodiec;
agencia ra do Trapiche n 9.
e passagen Irata-se na
Perante a cmara municipal desla cidade
eslaro em praga nos das II, 13 e 15 do Corren-
te para serem arrematados por i|nem maior prreo
oflerecer, os alugueis d.is caslnhas ns. 15, 18 e 19
dariribeira da freguezia de S. Jos, as quaes dei
xajam de ser arrematadas ; ai|ue|les que preten-
deren) concorrer a arreinalago |iodem apresen-
lar-se nos me ciondO? dias, no pago da moma ]) |oq tjp cali'
cmara, munidos de cartas de flanea para o dito
lim. Pago da cmara munn lp.il do Recife 8 de
nuvembio de 1865.
Luiz Jos l'ereira Simos
Pro-pn sidente.
Franrisco Canuto da Boaviagem
Secretario
lllhH.
>li)ili run lar^ do to-
>;iriit ii.
a.
una ingleza Blenk Bonny,\
tao E. Baddeley, e<|uipa- j
! outros gneros; a Ro.he i
De ordem do Illm. Sr. inspector Ja ihesoura-
tjglez latlland, de 300 lo- ria de fazen la desia provincia se faz publico qne
Therfi, equipagem 7, car-1 no da 18 do corrente mez, as 2 horas da tarde,
u Pater & C. perante a junta da mesma ihesjurana rao a pra-
6 dias, vapor americano !ga para serem arrematados por quem menos
lidas, capilao M. R. Queen,; lizer os concerlos, pintura e cai llura de que ne-
liRerentes gneros. | cessita o lazareto do Pina. O orcam -nto ser mos-
m. r* t. >^a m-c
Sabbado 10 do niveiobro as 10 l| hora.
O agente Piolo fara' leiiai a reqi r.
AKvs ll.inbuger A C e por iniaflid' lo .
Sr. Dr. juiz e?-p nal d> romnieirio d.i arn-
candieiros a gat, sapal e mai- eaj rtaa m-i-ni
li a loia du i-ale a lo Oa r.ia lartr do R i- tria n. '..'i.
embargados a J j i > Ferreira le Carta Im, hl
diaem ponto d sexta feira rid- ,- oiiiro.
Os pretndanla-poderlo de-1- ja rxarninari-ci
o inventario no eMtripwrio do referid > ajete.
Navios saludos no mesmo dia.
irado na mei-ma Ihesoureira aos oreen lentes. As
tomaz Vapor americano pessoas a quem convier a
Qoeen. I deverio comparecer nesta
sobredi!a arreoiat icio
mesma ihesourana a
LEH,\0
AracatyHiate brasileir JVoro Invencivel, capilai hora e da indicado*. Secretaria da iheso.irana
gueiredo, carga difforen- de fazenda de l'eruaiubuco em 10 Je novembro de
' 1855.
Servindo de offleial maior,
Manoel Jos Piolo.
qiia!il.d--S
. f r ii i- ;
tJklL
O Ilim. Sr. director d i Kscola Normal manda fa
SrjttftECi eifri
zer publico que por di
marcado o dia 13 do
principio os exames do
alumnos, e logo que {
do 2* anno em turmas
os que pretenderen) ex
i I do corrente na re
da nrosiacao de suas mf
Manda lambeni fazer
atantes, que os Srs. F<
Machad i, Deoclecian
quiui Mena Cardoso, 0;\
Manoel Jordao de Va-c
ibeaco do conselho foi
airrenie para nelle terera
Io anuo em turmas de mto
reni lindos principiarn os
i .i UlOlli1
de igual numero, devendo Df y, L N.[[o
ex m liarse pagar ale o da
pa'ticio competente a seguu-
iriculas.
lublieo para os fins conve-
hppe Santiago de Souza
'erreira dos Santos, J >a-
mpio Franrisco Honorato,
cellos, J laquira Tranqui-
Relago das can-s seguras vindas ao sul pelo va-
por americano tHarabia, e das existeoles ua
adminislragao do correio desla cidad-, para os
senhores abaixo declarados:
Clemente de Oliveira Mendes.
EflOvii:.
EM L'M OL MAIS LOTES
de bortegaios e napoM 11 MhrcM -s
quei para h-nn o-, q ler para asa
nho, lia-, Bvelas, prego-, rou iw, lasas
mais perieuces da lou d" -apa! >-, >-im cinio a
armacao e canileiro> d- tas da lopt di ra araa
do Rosario n. 35, *i 10 horas era ponto do di i i
sabb ilo II de noveiiioro.
Por intervenga) lo a^eulu Pinto e por manli 1)
do iuizo do coinmercio.
lino do LemoS Duarie, Minervino de Miranda Ro-
cha Pula, Jos Antonio
la Carneiro, Manoel Aug
Dameiviro de Castro Foi
Rocha, perderam o prl
nhain matricul do; bem
segundo anno : Manoel
Ce^ar M riel Monleiro, hVaukliu Francisco Brre-
lo e Jo- Tavares Dornell is Possoa Jnior.
eifert, Francisco de l'au
isto Vieira de Amorim,
ieca e Joao Verissimo da
neiro anno em nu se ti-
como os segoioles Srs. do j
da Costa P.reira, Julio |
Joaquim Jo- Goncalves Bellrao.
Joo deFreilas Barbosa.
Jos Amonio Ploresta Bastos.
Dr. Jos Gomes Ferreira.
Jos Peres Campello de Almeida.
Jos Pedreira Franca Jnior.
Dr. Luiz Gomes Per- ira.
Capito Mmoei Antonio Ribeiro.
Pedro de Alcntara de Oliveira Cavalcanti.
Tobias de Souza Lima.
Secretarla da Escola .N
de uovembio de 1863.
rmal de Peruainbuco, 9
EMPREZA-- JOIMBRA
Sbbado 11 de uoyembro
de 1865.
Representar se-ha pela segunda vez o apparato-
so e muito applau lid > drama em 5 ctos
O secretario.
Maxim ano Lopes Machado.
O cdado Juveocio Aur bino da Cunha Cesar, juiz
de paz do quarto anuo clusla freguezia de S. Jos
. do Recife, em virlude di le etc.
Faro saber aos que a pVoseot* carta de editos
v.rem, ou della noticia liaerem, como Florentino
Vellozo Cavalcan d'Albuqaerque,me fes preserlp-
10 a peligilo du Ineor seguale :
lllm. Sr. juiz de paz dalfreguezh de S. Jos.
Diz Florentino Vellozo Cavaleaoli o'Albuquerque,
que ijuer fazer citar a JuolPamphilino Cavalcanll
e Manoel Gomes da Silva, (nho* e herdeiros do fi- Dar' (im o especlacvlo a nova comedia em 1
nado Antonio Bento da Cunta Cavalcanti, para na acto
primeira desle juizo an.igavtll e conciliatoriamente j Tlfi Til 3fl 11/iTfl
pagarem ao supplicaole a qlianlia de 4205*80 de: |y i'J .UU/4IU
priucipal, sendo 3218.SO resiu do principal de urna prbsonacShs.
byiu.iheca por diio fallecido il sua mulher, passada Luiza, mtflher de Eugenio..... D. Eugenia.
I
CHUZ UiEt
____IjIWg JlAHlTiMOS.
tara o Rio de Janeiro
Vai sahir com brevidade o brigue -Adelaide
por ter a maior parte de sen carregamento [rala
do ; e para u qna lhe falta, trata-se com o consig-
Oatario Joaquim los Gongalves Beltro : na ra
do Vigario n. 17, Io andar.
Agua ile Florida de Murray e
Lanman.
Na verdade cousa estranha para admirar que
este delicado e precioso perfume, teodo sido ma-
nufacturado mais de viole annos exclusivamen-
te para os mercado* da America do Sul, e das An-
uiras, e estimado por toda a populagao da America
Hespanhola em preferencia a todas as mais essen-
cias e aguas de chairo s a pouco viesse finalmente
introduzido pela vez primeira neste paiz depois de
to largos annos de existencia I O affineoe louva-
vel promptidao queasnossasbellas patricias mostra-
ran) na adoptago de mesma provs que as senhoras
hespanhola-, as quaes a preferem propria Eaa
de Cologne, nao dio tmis que um justo apreco
delicada pureza do arl go. ( Como ara meio pre-
ventivo contra quaesquer imposiges e fraudes,
torna-se necessario o pedir-se a agua genuina de
Murray e Laman, tendose a cuidado de examinar
e ver que ditos nome* se achem inscriptos sob cada
envoltorio, letreito e garrafa, pois a falla dos mes-
mos prova evidente de sua falsidade.)
Vende-se as pharmacias de Ciors & Barbosa
e J. C. Bravo & C.
C0MME1CI0.
Ca va filial do b.inco d Brasil eos
Peinambuco.
A caixa desconta as letras de seu aceite pela
taixa de 6 OpO ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Nunes Corroa.
a favor do supplicante 7OJ00U lomado por empres- -pjg Torqriato.................
timo por dito fallecido em spa vida, e 354000 de Eugenio de Lima.............
despezas fela* com o fuieralldo mesmo finado, por rjm crado...................
iSo requer a V. S. se digne mandar citar pessoal-
menle ao primeiro supplicadol e quanto ao seguu-
do, que se acua auseule na iampanha do sul em
lugar incerlo e uao sabido, se digne admitlir o
supplicaole justificar sua ausencia, aliui de que se :
passe cartas de editas com o ppto de dez das, pa-
ra por ella ser dito suppli'-adolcilado, sob peua de
r-veha, dndose a competeniejcertidao no caso de
ncooeiliacao.
Pede a V. S. deferimento.It. R. MFlorentino
Vellozo Cavalcanti d'Albuquerijue.
Despachos.!
Juro suspenso.Freguezia de S. Jos do Recife,
3 de uovembru de 1865. Albuqiierque.
Ainda nao prestel juramenlo.l-Recife, 4 de no-
vembro de 1865.Tiburno Valepauo Raptisla.
Cile-se ao primeiro-.por cariaJ e qoanto ao se-
gundo justili(|ue na forma da lei.l R. cife, 4 de no-
vembro de 1865.Juvencio Cezar.
Declaro em tempo que designo o da 7 do cr-
reme as 9 horas da mauha. -Jurencu Cezar.
E mais se nao conliuha em dito despacho era
virlude do qual produzo o justificante suas leste*
munhas, e babindo-me os autosIcouclusos, dei a
seoienga do Iheor seguinle :
Visto como se acha provado pe- depoimento das
tesiemunhas de fl 4 a fi 5, que o siipplicado Manoel
Gomes da Silva se acba ausente elein parle locer-
a, assim o julgo e mando que se passe caria de
editos cora o prazo de quinze das, para por ella
Pinio.
Lisboa.
Augusto.
Comecar as 8 horas.
LEILAO
De 00 railM com >ei >>ji en %*r af *
e iiiehs Jilas de Bass niarrifitlis
por (ico Jones
IIO*l K.
Sabbado l! le nmwBhru ao wme Un.
Thoin Renkinyoung A; Roberl- inte leili. p r
couta e risco de ifnem perlnarM p r mt-rvrovjo
do agente rtnio de BO eaisaa con Parwoi da raar-
ca cima meurionail 1. .....ieio iiia d > da >l 00
correi.le, ern frenie ao armaz ni do Sr. Anaes e-
froule da alfaudega.
LeilAo
l'.iu otitlnnaeo.
)ii\iiilio lint M-11 p'pis, ','i' e \W
HOJE
TVodnro Chrislian-em nao p.,l'ii:i r O t
honlem |ior intervene.io do agoM Pestaa, a 1-1
lo do vinho lint, o fara' hoje em lu-** a vooiilej
dos compra res, as 10 hora* di HBMOa eos
ponto no largo da escalinha da alfanirfo.
Leilao
D ISO qiiohes de frri ih Sin i *
em barra.
Segtiniia-fi'ira 13 ilo corrente.
O agenl- Pe-lan 1 fara' I 0.V1 p >r c .n' 1 e rsr .
da que.n pertencer de 13B piiiit--s d- ferro U
Suecia em barra, o qoal sera' v-odilo em MOaS .
vootade dos compradores: <-gan U-f-ira 13 *>
corrente polos II huras da OMONoa no arasoojos
do Sr. AzeveJo defronte da esilinln d. alha-
dega.
Leio
Da cchera le carros -la rua Jo Sol
mimero 27
lousf.'ili de
3 carros qoart novo- cora seus perteoee*.
7 parelhas de cavallus.
1'l'.illi'ISi'i) l'iill't's
iniervenco do
PARA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com molla brevidade o palhabote
nacional Piedad*, lem parle do .-eu carregameolo \ fara> |ej|a(,pur
engajado : para o resto que lhe folla e escravos SimoVs.dos carroTcavalk e raais"^
frete, para os quaes tem exeellentes commodos, aa cocnejp, f j|a na rn^ ,io SjI o. 17,
trata se com os seus consignan-nos Antonio Luiz 'TtT.^ p,ra Eur,M ,, ,ie tratar de a ande.
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorlo rua e^0 i^ijo, effeetnado na laesasa exheiraa
do corrente
.ota
agente Costura
pertene* 4a
vito reti-
da Cruz n. 1.
ser citado no lim requerido a (1
justieaute as cusas.
Freguezia de S. Jos do Recife,
de 1865.Juvencio Anreliano da (
E mais nao conliuha em dita senlenga aqui copia- su(
da, em virtude da qual o esenvao q
passou a presente carta com o prazi
pela qual o seu iheor chama, cila
ao supphcado, Emiliano Gomes da Silva, para o endose'dinheiro a frete ai"o dTa"*da sahida as
le esta escreveu Desdej recehem se passageirs e engaja-se a
de quinze das, carga (1ne 0 vapor poder conduzir, a qoal dever ;
e hei por citado ser emi^rra(ja no dia de sua chegada, eocom- senga do lllm. Sr cnsul de franca, cihh p>via
lim requerido na presente aqui ira
Pelo qual toda e qualqaer pesso.
gos e conhecidos do justificado,
sciente do que cima rica expostej
comparega ueste juizo na pnmelri audiencia, que
tera lugarSno dia immediato a aq
o referido prazo, sob pena de rev
O porleiro desle juizo a fechai
prsenle nos lugares do (..-turne,
pela imprensa.
Dada e passada nesta freguezia
cife. aos 9 de novembro de 1865.
Eu Jov Gongalves de Sa, escri
crevi.
Juveocio Aureliano da C
t. Paga n.IO 0
7 de novembro
unha Cezar.
COMPANHIA BAASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portos do or le
at o dia 17 do correle, o vapor
'aran, eommandantc O capitn
de fragata Antonio Joaquim de
Santa Rarbara, o qual depois da
demora do costa roe seguir' para os porios do
dia
Qiiarla-ffira II
as 11 horas em ponto.
LEILAO
Da brigue francez Laroliie ro tojos
M-iis perteuces tal qual se aria as-
corarlo neste porto.
Quaita-feira 13 de novembro ns II hora*
em ponto.
no consulado nuMOO tu.'v ao thapicw 5. IV.
U agente Pmio fara' leMao por orle eai pre-
iscripia. norag afen(.ja rua da Cruz n. 1, escriptorio de
prenles, smi- ADtooio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
i poderao fazer
afim de que
telle que lindar
ia.
e publicar a
e ser publicado
le S. Jos do Re-
ae de paz a es-
.nli. Cezar.
MhMl\ BH4SILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos porios do sul
al o dia 14 do corrale o vapoj
Galgo, o qual depois da demora
_ do cosiume seguir para os por-
*3^ los do nort-.
Desde j recehem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. encomrwra-
das e dinheiro a frete al o dia da sabida as i ho-
ras : agencia rua da Cruz n. 1. escriptorio de An-
nio Luiz de Oliveira Azevedo g C.______________
COMrNHIA PERNAMBGANA
DR
Kavesnacao costeira por vapor.
Parahiba, Natal, Maco, Aracaty, ear e
Acarac.
Segu no dia 22 do crrenle o vapor Mamangua-
pe, commandanie Ralis. Recebe carga al o dia
Veras pelo offleial externo da secretaria da policia 21. Enommendas, passageiros e dinheiro a (rel
Jos de Vasconeellos, e 70 muros de cabra curt- at 2 horas da tarde do dia d sahida : escriptorio
dos, 30 meios de sola e 6 pelles, ppreheudtdos a' no Forte do Malos 0.1.
DECU&AGOES.
Consulado provincial.
Pela mesa do consolado provincial se faz publi-
co que no dia 14 do corrente mez se ho de arre-
matar em hasta publica, a' perla desu repartigao,
ao meio dia, o escravo Flrmioo, c^bra, idade de 22
annos solteiro e sem profissao, e ivabado por-----
1:1003, appreheodido aos commerciantes Abren A
participagao do Ilim. Sr. in-peelor da alfana ta.
com asisleiicia d-- ani erai-regad > da OOSi re-
partigao para o me-mo lim aoraea-io e por mata
risco de quem perlencer do casco, apparelho. o-
brecellenles mais nbj-rios perteawaie ao bri-
gne francez Caroltme, tal mal se kiu aneoraV>
nesle p >rio, onde fot legdseme condernoa par
innavegavel, podendo os pretendeol^* d^*l j
e\ imuii-lo em face dos invenanos existentes oa\>
so no consolado francez como no escritorio *>
agente encarrega to da venda.
O leilao ser elT.cUiado as II horas em puato O
da 15 do correte, no esolado Iraacex rua do
Trapichen. I i, segundo andar.
JLHIIjAO
DE
A prau de fi mezes.
Lotes de ama nina para
Quinta-feira 46 do crrente.
Largo ds < trp Saitt.
(Cora lanche )
O agente Pestaa fara leilao per coala risco
de quem pertencer de pipas de vinho linio 4a
marca TGC, as II horas do indicado dia 00 trapi-
che Barbosa largo do Corpo Sanio.
bp ^Vs% mr m
r
N
\



Diario de Vernaanbnco safcfcadk il te \vtbr m iStt*.
i
i
AVISOS BIVEBSCS.
CURSO ESPECIAL
DR
PREPARATORIOS
para os estudanies que deven
fazer acto em marco.
Jos Soares de Azevedo, professor de
lingtin e lilteratura nacional no Gyinnasio
Provincial do Recife, tem aberto em sua ca-
sa, ra Bella n 37, ura curso especial dos
LIQUIDACAO GERAL
NO
GKANDE ARMAZEM DA EXPSITO DE LONDRES
C0HP4INHI4
i censlruecao de machinas
DE
ALBKRTSOV E IM)I (I VSS
New Londoo, Cormectieur, Esta-
dos-Unidos
Socitam pedidos de descarocadores de algodao,
adoptados ao aleodao sul-amerii ano. H5o-se de-
dicado a es:e negocio durante 23 annos, e atiende-
rao immediatamente a correspondencia qne se Ihes
dirigir.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA* FOGO.
A companhia Indemrmadora, esube&m-
I
da nesla praca, toma segaros matimm so-
- Aluga-se a casa terrea n.39 na ra da Unio: | bre navios e seus carreframenlos. e coaira
logo em edificios, mercaduras e mobtlias :
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
...o mencionados foram comprados recntenteme peto dono do estabelecimento as principaes fabricas Precisa-seaiugar um* ama para todo servico *'na rQa do v'r.'ario n. 4. pavinento terreo.
segutntes preparatorios, para aqueiies estu- *> n. 7m an
dantes que tiverem de fazer exame em por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteira- andar._____________________' Agoas-Verdes, deseja-e Miar com'>berd*-ro. m>
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Europa. -n i m _p b_ m fallecido Joaquimtai d Sam Anna.
Ha neste vasto armazem ri&.s objectos com brilhantes, como botes, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de "AIIIIIIU
ouro, como trancellins, correntes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennetle; com- doowrffco 4 D?dh0mern quesela peril e.mtd0'
marco prximo :
Llngua Franceza
Cieographia e Historia
PhUusoplila
libe tortea e Potica
Alusa-se a esa terrea di roa d* Siota R>u
p. 69, junto a igreja. concertada hj pooeo e ceas
bons commodos, quintal e cacimba
pleto sortimento de fazendas finas e modernas ; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L. ma padaria tmVPeneio^(\aem\m6adeT,'U^T\Ii- ^mfeTrim^ku ec"cimM : ******** *
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Deletlrez (Perfumerie du mond lganl), Violet, Societ Hygienique, Mompelas, se a ra dos Quarteis n. 22, loja de sapato3 para TSSSi a casa terrea d--------
Mailly, Regenier, P.Guelaad, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola, ele, fabricadas na fazer o seu ajuste.____ ___ ________ | o. 85, com bons commodos,''
qinln
China e no Japao; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas, Aluga-se o grande sillo do Monteiro denomi- [chave est na olaria juhio a mes
As pessoas que se quizerem utilisar desta ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de consol e
: a
vantagem, podem dirigir-se a
sidencia, de manha'a at as 9
tarde a qualquer hora.
;'i indicada re- feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cha ecaf, os quaes em Sata estf baria el" e"- qum/T preunder ~ Precisa-sede om bom eop-.ro par ama -asa
) horas e de nada s5 inferiores prata, e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para troncas de senho- drija-s a ra Dir'eiu 29, 2 andar, ou no pro- SiSaSo/ : ,ra,as* Da rna *' v*'rM> **-
r:w t-v<''! l.nl'< luv:)S iW1 n-llir.i \\ itfumuiln Jnuvin :.im nri'lliw Ai*, nnrri-hinu fina rwra rh:'i o cut* liitns tetn nt-ir o immanene arti- r-rii sitio ana nrhitn' p,im nm.ni tratar indn na. '
ras, exeellentes luvas de pellica do afamado Jouvio, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos paija juntar, e immensos arti- prio sitio, que adiara' com quera tratar todo ne-
! gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan- Ecici- _______________,_________
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff&C, realejos modernos de Gavioli C, para se tocar na Pergunta-se
9 Al'Chool rif0 P fitcrai tifo no cora Sia ue orr3caa' P'anos aos ceieores iaoricanies rteyei, woin & t.., realejos mooernos oe uavioit l., para se tocar na fergunia-se ao Sr. Jos Gorgonio
p "*j B I ra, ditos com figuras para sales edi|M com figuras em movimento; modei nos e bonitos instrumentos de physica (mgica) para Paes Barreto se pode exercer o lugar de
rem^muucailO. theatros ou sales, ditos de pbantasmagona ; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noile1; stereocopios de nova in- subdelegado do segundo districto de Cras-
de trabaihos h^t'ncose aTcheoogicos* Cconvidam venc3 e cora bel, sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimento de brinquedos finos para < riancas, e cuipe, como actualment s. exercendo,
bonecas fallando papae e mam5e ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se lem feilo lie mais elegante e que tem morando elle no primeiro districto e se a
merecido toda a aceitaco na Europa, grande e magnifico sortin ento de ca'xinhas, cestinhas e outras galanteras feitas d-i crina e seda, le concede semelhante abuso ?
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin >s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com I precisa-se de 2:2oo a joros e por pequeo
figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, u|m bello chafariz de crystal praso, dando-se para garanta cinco escravos de
a todos os socios do Instituto e as pessoas desta
cidade e da de Olinda, qne quizerem assistir a
abertura do carneiro em que se presume lerem
sido depositados os restos morlaes do general Joo
Aluga-se urna ptima casa aaoMo lint, m
Caponga. ra das Oioalas : a tratar ao paleo a
matriz de Sonto Antonio o. 8.
C0HP11S.
a estibio, o qaai devera ter lugar as n'noras proprio para meio de me6a de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como talheres com cabodemetal finb, colheres, thesouras finas, valor: ^uem os quiwr-aar annuncie para ser i^mpra-se ouro, prau e pdrM (
da manhaa, na igreja da Misericordia daquelia ci- ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de arae ; completo sortimento de procurado-
dade.no dia domingo 12 do crreme. mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidns; camas de ferro de todos1. AJbgi-se uma casa em om sitio a margem
Silvino Guillierme de Barros compra e i
de ellcciivamente eseravos de ambos os sexos : a
ruado Imperadorn. 79, terreiro aodar.
cja de ourives no arco da Coaceiraa
LOTERA
sendo inteira-
linlia (i- famosa
da Koda n. 18.
Sala das ^^^^^ I os tamanhos, lavatorios,: etc.; ricos quadros para crtes de visita e ditos grandes epequeos para retrajos; chapeos"de sol," benga'-1^^ J^
Padre Lino do Monte (.nr mello Luna, ws, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer cafe, ditas para bater ovos, propnas para quera f iz po-del, bolinhos, etc.;: aga de beber. "jJ-Viar na ra
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc., sortimento de U Pr#M violoes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galanlarias e outras Decas de charo para toillelte: machinas para varrer o chao, Do e externo do uma casa : ruadosrMarilios"
exeellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos baioes de papel fijno transparente e lanternas sobrado jumo a igreja, primeiro andar, n. 142.
AOS 6l00(M000 !200$000 co'"r'^as Para iHuminaes moda de Paris; salva-vida de borr&cha, para homens e senhoras, proprios [para quem toma banhos em Precisa-se de uma ama de leite, forra ou es-
t/vAffAAA lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros
los seria um nunca acabar, e todos se venden barato e muito barato, no grande armazem da Exposicij
deia do Recife n. 60.
Onro e prata.
Em obras velhas : coa pra-se aa
depepdencio n. 22, Ir.ja de bi'heles.
praca da la
E
NO GRANDE
MAZEM.
artigos que para enniunera
o de Londres, na ra da Ca-
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
Para completa l:quidac5o vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras rauilo finas e novas cliegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E-g. Rimmel, R. Matheus & C, Lubin, iSociedade Hygiehica, Piver,
e 500^000.
BILHETES A' 5J000, MEIOS A' 25500
QUINTOS A' 400 i.
Corre depois d'amaaha.
Acham-se veuda na respectiva thesou-
raria ra do Crespo n. lo, os bhetes,'
meios e quintos da 5a parte da lotera i
(38a) a beneficio das familias dos volunta-1
rios da patria, cuja extraccao ser nolu-'
gar e hora do costume.
Os premios de 6:000)5000
serSo pagos uma hora dep
al as 4 horas da tarde, e os outros depo.c
da distribtiicao das listas : presentes, e muitos outros artigos que se venden pur menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
As encommendas sero guardadas somen- armazem da Exposgao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
te at a noite da vcsMra da extracto. w. -c m^mw'WWdiwm a w
O thesoureiro, FAIIA 9JBiJlJULtflf&.m9#
Antonio Jos Rodrigues de Sou/.a. Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca desenhora, o que se tem feito de mais elegante
a.- i i-------, por menos de seu valor para se liquilar, no grande armazem da Expsito de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
"soteSagvidamU" MJVAS' WOVA8 IE JWVIH.
Vendem-se exeellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como r
1]| ITT111 seu valor, para se liquidar: no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n.
f*HOT<*GR'PlIl.
No grande armazem da Expoico de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da tmperatriz
O banco Alltmfa do Porl tendoestabelecido es- e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se exeellentes vistas para quadros de sala e tiara albuns
ta sociedade deliaixo de sua immediata vigilancia Porto
e responsabilidad?, facilit.'u a creaco de capitae?, V,' .i r,
dotes, rendas, pensoes, isencSes do servico das ar- Campo de Sant Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Gtiimaraes.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimjra.
crava : na ra do Fortes n. 4.
Precisa-se
de. um caixeiro que lenha muia pratica de loja
i de fazendas. Oque estivrr nestas condiccSes e
'quirer dirija-se a ra do Crespn. 17.
Ama
Precisa-se de utna ama que saioa cozinhar com
perfeicao. para casa de familia : a tratar na Irua
do Codorniz d. 8.
Precisa-se alugar dous escravos, sendo uma
prela que cozinhe e engomme com perfeicao, e um
se um que
Trapiche n.
Compra >e carwM (semrnir) de alK'Mlao ao
armazem de slgodao de Sauoders Brotters C
no caes de avllo
COBRE L.TAOE
CHUMBO
Comprase cobre, lalo e chumbo : o armar#m
da bola aman lia, no oitao da serreuria da y liria
Compra-se uma porta nsada.^o aa seia
muito peqoena : nz roa do Rangel n. 17.
Compra-se um escraro de nva Ma qne
tenha boa conducta, sem vicio e arhwjjes 4c qa.
lidade algama e que emenda de plantario de si-
tio : a tralar na rua do Vigario n M
Compra se um cavallo proprio par< aa.lar
com carroca : qoem liv^r pU dirigirse a rna
da Concr.Jia n. 6i, padaria do gaz, que achara
com unein tralar.
at o presente: vende-se
ara senhora por menos de
60.
loja de Mr Dubarry n. 8
botuo:
ims etc., |ior nieiu de sobscripcSes nicas ou an-
nuaes, as qaaes convenidas em ioseripedes da di-
vMa publica, de renda nacional, e da mesma forma
os juros semestraes que d'ellas se forem vencendo,
ficara por um certo numero de annos em deposito,
at que, lindo o prazo estipulado, sao restituidas
aos socios com os ioleresses amoiiloados, bem co-
mo as que pertencerem aos assoeiados fallecidos,
vi>r que d'esles s.io he.rdeiros os sohreviventes.
Pela engeubosa combinado econmica ado|ilada
Dos clcalos de>u sociedade, v-se que. com uma
entrada annual de SOiSnoo, por exemplo. obtum se
em o annos 4505000 a 5505000, em 10 1:5005000
a 2:0005000, em 18 3:o05000 a 4:5005000, era
20 8:0005000 a 10:0005UOO, em 25 18:0005000 a
iij-.OuOIOo, ronf.irme a idade do individoo sobre
quen feilo o seguro, pois que Dos referidos cal-
cuios conta-se com a maior ou menor probabilida-
de de duracao de vida.
Esta sociedade soDroludo vantajosa aos chefes
de faujilia, visto que Ihes facilita sem sacrificio a
fuodago de um capital ou dote para seus filhos ou
filhas, segurando-os quando nascem ou einquanto
san enancas.
Quem, pois, mais circumslanciads inforraaco^s
desejar sobre tal sociedade, ou se quizer inscrever
cuno socio d'ella. dirija se a rua da Madre de
Deas n. 28, onde sepoderi entender com Jjo Car-
los Cielito da Silva, que para isso se acha eucar-
regado,
A flava, mi, e mais parelas do fallecido
Francisco Aulonio Cavalcami Cousseiro, do iulimo
d'alma agradecem a lodas as pessoas que se teem
dignado soccorre-las no estado de dlsvalimento em
que se acham, e mu especialmente ao Exra. Sr.
vigario capitular, ao Itvm. padre-mestre Francisco
Jos Tavares da Gama, ao lllrn. Sr. commeudador
Jos Pires Ferreira, so Exrn. Sr. barao do Livra-
menio, e aes lllms. Srs. Joaqnim Monteiro da Cruz
e Syrapnronio lympio de (jueiroga.
VISTAS DE lH^lt$(AMJBtJ<;0.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezerhbro,
indo para o Te-Deum to convento do Carnlo.
Theatro de Santa Isabel.
Rua da Cruz com a pyramide.
Torre do Arsenal com a illuminaeo na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Rua do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio eom o palanque.
TEAGtMM A' EUROPA.
Stereoscopios de nova nvencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como
Franca.
Inglaterra.
/ Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidado no grande armazem da Expsito de Londres na rua da Cadeia do Re(
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma rua loja de miudezas n 54.
*M*c^:THfiWMBMaWl*Taini'f:iiTl^l'|f ~ "-- t
Joao Praoclsco Monteiro, Francisco Fir-
mino Monteiro.Maria Avehoa Monteiro e An-
tonio Francisco Monteiro,sincerimente agr-
decem a todas as pessoas que se dignaran
acompanbar os restos morlaes da sua mui
presada mi e ave- Antonia Mara Monteiro,
da ordem terceira de -. Francisco ao cemi-
lerio publico, e de novo convida nao s a el-
las, como as da amizade da fallecida a as-
sistirem na lerea-feira 14 do correle, pelas
7 horas da manhaa a vjsitacao da cova na-
quella mesma ordem terceira.
tammmmKmmmBmmmmaasmusBmmi
C'inpra -e un bul manso
rua da Cruz n. 06.
ara carrosa
Cimpra-se uma djza deradeira- que tmm
usadas de amarillo: as Cinco Poniis,loja clneiro numero 27
V111 i.
A luga se urea ama i|ue saiba comprar e co-
zinhar : em Santo Amaro das Sahnas, casa do Sr.
Antonio Gomes do Correio, onde funccioiia a aula
puliiica.
Precisa-se alagar una ama, prefere-se es-
crava, *p:ira o servico iuteruo ile urna rasa de
ponca familia : as Cinco Ponas, loja de marci-
neiro n. 27.
Vende-se uma escrava mora e com a hiai
lida.ies de cozinhar, lavar e engororoar : aa roa d->
Imperador n. 27.
Em casa de Phipps Rrothers 4 C, ra do
Vigario n. 2, vendem se cofres de ferro, jirja de
fogo, dos afamados fabricantes Milner 4 Soa, de
Liverpool.
Vendes.- n la'ierna da vaca Ja Bia-W
12,com fiiil js a voutade do Mfaajdjaj : a tratar
na mesma.
No Cortador do Bispo n. 15. v^jie mtrn
molei|ues flir, muito juiIjs r. etfurl.-, con I- t
16 annos
FarPlo a 4 e 4gM
saceos de 90 libra-, ditos l miitio a i : no ar-
mazem da tsirelia, largo do Paraizi n. IV
Cjiiodros americanos
Anda existem 2 de resto: na rua D-
reita n. 8i, padaria.
Precisase de um bom cozinhmro : na rna da
Aurora n. 32.
Ama.
ife n. 60, ruafda Im-
ESCKAVA.
Precisase alugar uma escrava que saiba fa er
bem lodo o servico interno deoima casa de familia,
excepto cozinhar : na rua da Cadeia do Recife n.
52, terceiro andar.
Notas do banco do Brasi
descontam-se na travessa das Cruzesn.
Na
Club pernarabucano.
A partida do mez de novembro lera' lu-
gar na noite do dia 15.
Precisa sede ama ama que saiba cozinhar e
engommar, para casa do. pouca familia : a tratar
na rua do Quelmado n. 51, loja.
CASA DA FORTM
OS 6.'000$000. povoado los Montes (Una.)
Bllhetes garautidos. Pergunta-se a lllm.* cmara municipal da villa
A' RUA DO CRESPO N. 2 E CASAS DO COSTUME j de Agua Prela se deu alguma aulhorisao ao Sr. |
O abaixoassignadovendeunos seus muito feli-' lente-coronel Joaqulm Lucio Monteiro da Fran-
ca para abrir um extenso e largo vallado no meio'
da rua mais publica e de maior concurrencia (,ue
ha no Povoado dos Montes? vallado este que nao'
s de grande prejuizo ao commercio dos seus
moradores, cuino de imraenso perico para a vida
d'aquelles que sem saberem da existencia de se-
melhante ratoeira no me o de uma rua, podem a
noite cairem dentro della, e quebraren) alguma
perna ou mesmo o pescoco.
O Vicente.
Sociedade recreativa Nova
Unio.
Por deliberado da directora, tomada em sesslo
de bontem,convido a todos os senhores socios para
comparecerem na sala da sociedade, as 10 horas
do dia do prximo domingo 12 do correte mez,
para em assembla geral discutirem e approvarem
os novos estatuios.
Sala das sessfies da directora da sociedade re-
creativa Nova Unio em Pernambuco, 9 de novem-
bro de 1865.
Gomes de Amorim,
1* secretario.
Precisa se de uma ama que compre, cozinhe e
engomme, p?ra casa do duas pessoas : a tralar na
rua da Cruz, armazem n. 57.
Precisa se alugar uma escrava : na rua de
Hortas n. 106.
tes bilhetes garantidos da lotera que se ac bou
de extrahir, a beuelicio da Santa Casa da Mise-
ricordia, os seguintes premios :
Um meio n. 2697 com a sorte de 6:000000.
Um inteiro o. 1709 com a sorte de 1:2003.
Dous quintos n. 1948 com a sorte de 2005000.
E oulras muitas sorles de 100, 40$, 20$ t
103000.
Osuossuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sernos descontosdas leisoaCasa
da Fortuna rua do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 5" parte da lotera
(38*) beneficio das familias dos voluntarios da
patria, que se extrahir segunda-feira 13 do cor-
PREGO.
Bilhetes .... 63000
Meios......33000
Quintos.....13200
Para as pessoas qne compraren de 100)5000
para cima.
Bilhetes.....53500
Meios......23750
Uuintos.....131OO
Manuel Martins Fiuza.
ATT EMC AO
Na rua Direita n. 36, terceiro andar, preparam-
! se bandejas de bolos de armacoes ricamente enfei-
e das caixas fiiaes l'0 sim como tambem se fazem vestidos para casamen-
to, e outros de qualquer qualldade, do melhor gos-
praca da Independencia n. 33, loja de to possivel e ultima moda, e roupas para crianzas,
ourives. compra-e ouro, prata, e pedras preciosas, | para ha,stisados, passeios, etc., etc.; enfeitam-se
e tambem se faz qualquer obra de encommenda, e velas para baptlsado do melher gosto que possi-
todo e qualquer concert.__________________Vel enfeilar-se,e faz-se toda e qualquer encommen-
da de flores de cera, panno e papel, tudo muito
mais barato do que em outra qualquer parle.
Saques sobre Lisboa.
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Santo o. 19.
Aluga se a loja n. 9 na rua Direita, propna
para qualquer eslab-.lecimento : a. tratar no pri-
meiro andar.
Precisa-se de una ama de leite
Imperador n. 50. cagn*) andar.
oa rua do
dos Praze
ALUGA-SE
por 163000 a casa n va n. 1 da rua
res do bairro da 15 a-Vista.
Aluga-se um solao no becco da Viracao n.
23, nito de S. Pedro, para uma pessoa solleira de
boa conducta. _____^_____________
Precisa-se de uma ama para casa de pouca
familia : na rua do Palacio do Bispo n. (X).
Antonio Jos Rodrigues de Soma, na rua do
Crespn. 15,aluga sua casa e sitio no Monteiro
em frente ao oiio da igreja, lendo o sino portio
de ferro, cacimba com boa agua, estribara e co-
cbeira, e a casa & salas, 7 quartos, e -olao, a qual
muito fresca e esta de novo bem caiada, concer-
tada e pintada : para ver, as chaves esto em a
casa do Sr. Nicolao Machado na mesma povoaej.
t
u
Precisase de uma ama para casa de um ho-
mem solteiro : na rua do Apollo n. 35, terceiro
andar.
Liquida$i<> final.
Na loja da rua da Imperairiz o. 70, alm
guns dos objectos j annunciados ; vende-se
guintes para acabar.
Estampas grandes e fina 1 a 400 rs.
Dilas meas a 240 rs.
Ditas pequeas a 160 rs.
Retroz preto e de cores
80 rs.
Alhoeles caria a 40 e 8(
Colxetes cartSes, duzia
Ditos em caixiohas de u
Creoes, masso de 100 a
Lita o cenloa 23200rs;
Abotuaduras finas parabunbos a 160 rs.
Enfiadores com fronteira
Papel de cor folhas grai
Escovas fluas para cabe
Ditas a 300 rs.
Ditas para roupa e chai o a 600 rs
Ditas muito finas 800 r-
Rosarios prelos, duiia
Comas pretas o mas Phosforos de seguranza
de al-
os se-
( bom estado ) 01 la va a
rs.
240 e 360 rs.
ma groza a 400 rs.
00 rs.
s para espartilho a 40 rs.
des o caderno a 50 rs.
lo a 50J rs.
240 rs.
40 rs.
caixa grande a 100
rs.
nina a duzia a 23000.
a o par a 280 rs.
Aluga-se um preto para todo o servlgo de!
casa, sitio, 911 para servente de pedreiro, do que j
lera pratica : na rua estrella do Rosarlo n. 24,1
loja.
Em casa de Theod Chrisliaosen, rua do Tra-
piche-novo n. 16, nico agente no norte do Brasil,
de Brandenburg frres, Bordeaux, encontrase ef-
fectivamente deposito dos artigos seguintes :
St. Julien.
St. Pierre.
La rose.
Chateau Loville.
Chateau Mar*raux.
Grattd vin Chateau Lafitle 1858.
ChaleBsLafitte.
Haut Saut-rnes.
Chit"an S-in!>rn',.
Chaieau Lataur Bianche.
Chaieau Yquem.
Cognac em tres qualidades.
Azeile doce. Precos de Bordeaux.
Guarda-livros
_____ I Aloga-se a casa n. 28 da rua do Motocolom-
j b nos Afjgados, com commodos para numerosa
familia, grande quintal com muitas arvores de
Uma pessoa que dispde de algumas horas no dia; fructo : a tratar oa travessa da Madre de Deus,
encarrega-se de fazer escripias avulsas assim por armazem o. 5.
partidas simples como por partidas dobradas, as-
segura-se acto no trabalho e modicidade no pre-
co : quem precisar dirija caria fechada. a' esta
typographia com as iniciaes J. M. V.
Quera precisar de nm criado para copeiro e
que tambem emenda de cozinha, drya-se a rua
da Cruz o. II, coofeitana do Sr. Plotr.
Precisa-se de um caixeiro de menor iiade
para taberna : na rua Imperial n. 246.
Precisa-se de um caixeiro para padaria, se
I oio tiver prattea e tendo a de taberna tambem ser-
ve, daiioo cooherimento de sua conducta : a rua
Direita dos Atogados n. 66 A._______________
Attencao.
Precisa-se de ama oegrioha para andar eom
uma criaoca: oa ra do RaqgeJ n. 25, segundo
aodar.
liordoes para viola a dutia a 240 rs.
Meias brancas para me
Ditas pretas para senhoi
Ditas pretas para homdm a 180 rs.
Fita de seda n. i 1/2 a teca a 200 rs.
Dita de seda n. 2 a pe, a a 360 rs.
Dita de seda n. 4 a pe? i a 500 rs.
Dila de seda n. 6 a nee a 900 rs.
Dita escosseza de algodno a vara a 160 rs.
Dita escosseza de algodno a vara a 240 rs.
Dila de retroz a peca a 280 rs.
Dita lavrada n. 12 a vara a 320 rs.
Dita lavrada n. 6 a vana a 200 rs.
Dita achamalotada n. i a vara a 240 rs.
Dila de sarja prela o. 6 a peca a 13000.
Dila de sarja preta n. p a peca a 900 rs.
Dila de sarja preta n.
Dita de sarja da fioa n
a pega a 800 rs.
16 a vara a 500 rs.
Sitio para alugar
Aluga-se um grande sitio com fracleiras na Pas
sagem da Magdalena, a margein do rio Capibanhe,
com excedente casa, 2 salas, 8 quartos, cozinha
fra, quarlo para e^cravoe estribara : a tralar na
rua da Cadeia n. 4, ou no sitio do Sr. Barroca.
U aliaixo assignaiio tendo de proceder a in-
ventario por morle de sua esposa D. Maria Eruo-
dina Jacome Pessoa convida a quem se julgar cre-
dor do seu casal a apresenlar snas eootas uo pra-
so de oilo das, a contar desta data, aflu de seren
convenientemente atlendidas. Recife 11 de novem-
bro de 1865.
_____________Custodio Jos da Silva.
Quera precisar de um caixeiro porluguez de
13 para 14 annos, para loja de fazendas, ou para "~:-----.____. '
Arrendase por preco muito commodo um \ vrnde-se 20 moradas de rasas irrrT^/ao-
vas e bem construidas, em boa localidad* : aa roa
Vende-e f.iriohi d- rrtilli 1 HMi a rap.* Mi-
to tea e propria para p;i>, raipir-, I. 11-, rti.-riwe
ang e outras camMi* de milho '" que 1 >ra
rauilo n! : na rua Direita juno a >ii.iru ila>
viuva Machado Fi h> n. 86.
por prego
grande silio com grande casa de vivenJa. terreno
para grandes planttcoes e criaedes de vaccas de
leile : a tratar no largo da Penha 11. 18.
Os abaixo assigoadcf. moradores em ftaixa-
Verde de Paje de Flores, fizeram sociedade cora-
merclal por dous annos, contados desta dala, cuja
firma social Peltco&Jos Matticus, podenilo cada
um dos socios aceitar e dar quitacao a quaesquer
litulos coifimerciaes teudenles i mesma sociedade.
Baix?-Verde 6 de setembro de 18G5.
Amonio Gomes de Campos Petico.
Jos Matheos Ciimbra Ciinjus.
Precisase de urna escrava para todo o ser
vico interno de uma casa de tres pessoas : na rua
do Sebo n. 62.
da C.:... ili.i n. 4.
Farinha de Baidiaca.
Tem para vender Antonio Luiz de OhTeira Aze-
vedo & (',., no seu escriplorio roa da Cruz a. I.
de alsodo feilo para
saceos de awa-
Vende-se superior lio
coser em machina, e proprio para
car : oa rua do Vigario o. 26.
I
Ama
Precisa-se de uma ama que saiba lavar e engom
mar : na rua do Trapiche n. 36, andar.
Uenctt
0 M TABFM l!0
f\m\n
Chegou a verdadeiro vinho verde de Boio. *
, colindo pelo proprio tendedor : oa rna do Amo-
! nra n. 36.
minum
Vendem-se barricas coro sebo 4o Korlo, e 7 ai
arrobas, assim como se compra o.-n Me e aiioraia
para ferreiro: a tratar na rna -Ja Senzala Nova a
4, refinaco.
a 100 rs.
em caixinhas de uma du
Botes pretos de lorna para camisa a groza a
80 rs.
Lacre verde fino o pao
Dito de diversas cores
Ib a 160 rs.
Renda de fil a vara al 20 r
Canotilho a caixa a 640 rs.
Sapatinhos de la paral cianeas a 320 rs.
Occulosde cmgalha finos o par a 120 rs.
Uilos de armacao de metal a 200 rs.
Ditos de armacao de afeo a 400 rs.
Froco de cores em bdm estado a peca a 120
.Navalhas para barba a 160 rs.
rs.
Ao rlublico.
Acaba de sahir do prjlo Nanjes dosystema m-
trico decimal por Jos Antonio 603 es Jnior,
obra muito uiil nao s : s lo eomrncrcio,
mas tambera aos ofllcaies da^rdparticSes publicas;
vende-se a 13 cada exemplar, as livrartas uoi-
iceza, rua do Iatperaior, e
le Sanio Amonto.
versal, acadmica e fra
na econmica, no arco
Aluga-se uma mei
jj. JDj .a tratar na roa
agua na travessa do Fente
da Matriz n 14,
7
N
Ignacio & Medeiro=, com prensa de algodao no
Forte do Mallos, declarara aos Srs. commerciautes i
e negociantes exportadores de algodao, q e nao '
facam transaeco alguma com um recib de 10
sacras de algodao pertencentes ao Sr. Manoel Jor-
ge das Neves por nos assignado, por quanto o
mesmo Sr. Neves lomou por coma das mesmas 10
saccas a' quantia de 2003. e no mesmo recibo se
acha declarado a preferencia de compra as ditas
saccas.________________________________
Precisa se de um forneiro : a tralar na pa-
daria da rua Imperial n 51
O Dr. Felippe Nery Collaco turna a fazer pu-
blico que nao comprando cousa alguma para o
gasto de sua casa, qur em tojas, qur em arma-
zens, qur em vendas, sem que seja inmediata-
mente page, 6 falso lodo o pedido que for feilo em
seu nome, qur vocalmente, qur por escripto, as-
sim sabr estes objectos, como sobre quaesquer
outros.
COMFVIIItt
DE
Seguros Martimos Utilida-
de Publica
A directora, de confarmidade cora a parte do
artigo 41 dos e-ututos, convida aos senhores ac-
cionistas a se reunlrem no dia 15 do correte, ao
meio dia, no escriplorio desia cjmpauhia, rua da
Cadeia n. 42.
Recife 10 de ooverabro de 1865.
Os directores
Feliciano Jos Gomes.
Doraioogs Rodrigues de Audr_d.
Precisase de uma ama, paga se bem : na
rua da Imperatriz n. 24, primeiro andar.

Na rua da Imperatriz n. 26. lab ira de rJnpua
de sol, ha para vender um sortimeni de obraj e
ouro, como sejam, ad-recos eontpletas eom eoni.
meios ditos, aiiin.ies, rozeus, brinc-x, corrate*
para relogio, cgoleus, cruzes, b 'loe- para po-
obos, ditos para abertura, e ootrns objeeiea da
ouro de diversas qualidades e go*tos, que lulo se
vend; barato para acabar.__________________
ACAB SE A MAMINIIA
Sao para vender
50 jogos de m linhos, tanto por justo, coaao a
realho, afianzando se a boa qaabdade da pe4ra.
sendo por jumo a 33500, e a relalfeo a : a tra-
tarnarua do Vigario n. 11. taberoa.
GHZE8 K FIVELVS
Chegaram a' toja de miudezas a. 50 A da rna
da Cadeia do Recife ricas armes de mJrep-r>l 1,
bem corzo Arelas d tartaruga e de nutras finali-
dades, as quaes se vendan por renos qne en
qualquer outra parte; ha tara "je m ara c-tptet->
sortimento de miiileza*.
ESCRWO FlitlDO.
Fugio do poder de abaixo assignado o seu escra-
vo Amaro, crioulo, cor avermelhada, altura regu-
lar e de idade pouco mais ou meaos 30 armos,
costuma andar bem vestido de camisa de flanela
de cor, a chapeo do Chile, tem o beieo cupetior
bastante grdsso e dobrado. Roga-se a aprehenso
de dito escraro soa captura, sera' geoerosaasente
recompensada.
Recife, 10 da ooverabro de 1865.
los da Silva Loyo & C.
Vendem-se dous moleques de 16 a 17;
uro cabrmha proprio para >afei por 9*r moHo
bonito, boa conducta, coat*H a 15 aaa>*s. aa --
latioho de 10 annos, mui-> liado e esperto, e 4aa
negros para eiyada, uma negra mofa raaito rukan
la e sabe eogorainar e cozinhar beta, ama eahn
nha de 18 annos, parlen aafoaaatarleira. eme a
cozinha, tres negros asopp san habilitale*. a~.v
prios para enxa-la, uma ntalaiiobt de 14 aaa>x,
com principio de costara e eng-xnraidu, nra ea
brinha c.m6 anuos, muil-) linl* e e^p^rta. e n ->
outra negra moca pe feiu ogororaadetra : aa rna
do Imperador n. 45.
VeMs-se urna carieirinha de braeos. anva,
com os,bracos e correias : aa roa do laaperadaa-
GHAX4 EN BEXUU.
Vende-se graiza em besJgas aa superior qaM-
dade, largo da Assembla armazem de assacar.


Diario fie *ernaiMbu(o SabhAdo ii de Norembf de isa
no
DR. AYER.
N5o ha necessidade mis era
Grande loja e armazem o
Pavo.
Ra da Iinperatriz n. 60. de Gama & Silva.
Tendo os propricurios d'este eslabelecimento de
quidarem urna grande porco de suas fazendas,
ral em lodos OS paizes do que a M ao Bm do correte anno, afim defecl.arem con-
de um purgante que seja ao taje apurar dinheiro, resokerara vender todas as
mesmo lempo innocente, efficaz fateudas com grande abalimento em presos, tanto
p dieno de Inda a rnnfianr-a em PrC5 como a relalho, e por isso previnera a
e aigno m tooa a conuanca. lodos os seus freauMe?j e ao ,espetavel publico, e
AS piluias que ora Ollerece- as pessoas que negoriam em pequea escalla com
DIOS ao publico preencliera estas fatendas, que neste eslabelecimento encontraro
CODdicoes ; po'lS pdem ser tO- um grande sortimento que muito Ibes bao de agra-
madas pelas pessoas mais fracas dar laD,era '** como era im
sem perigo algum, nao lendo em
sua composifao mercurio nem
outro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mui fortes, sao bastante
dar tanto em pregus como em
como mandam pelos seus caixeiros levar as laxen-
AG14 BK4NC4.
i olleiros de marroquim, com cascareis
e sem ellos.
Na ruado Queimado loja da AguiaBran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascareis, ou sem elles
proprias para caes e outrus biciiiuhos.
['cimas inglczas de ac e lloaradas.
No novo sorlimenio de pennas de afo que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambern outras de metal dourado c bicos
mui bem acabados, e por essas boas e ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bricantes Perry & C, as reconimendam a >s
do \ entendedores e apreciadores do bom, valen-
do mesmo a differenca que ha no preco de
urnas para oatras, por que estas se tornam
mais duraveis na coniinuacao de ese-rever ;
das e amostras uas casas das familias que nao po-
derem vir a loja, ou do as amostras deixando Q
car penhor.
Cambraias lisas a 3tsOOO, na loja
Pavao.
Vendem-se peras de catnbraia lisa branca e
eficientes e activas para purificar OS corpos rasparenles, tendo oito e mea vara cada peca,
mais robustos.
Estas pilulas v
a extensao do canal alimenticio, e dao vigor -f-- ~ *R*TSSUTwX Q"eimado daA*uia Brancan* 8"
a todas as partes do organismo, corrigmdo M rua da imicralril n. 60 de Gama & Silva. Franjas COI borlas e sem ellas para
sua acco viciada e fazendo recuperar sua cortes de phantasia a 30500. nrlinados
vitalidade. Vendem-se os mais lidos cortes de pbanlasla ..
Um remedio inestimavel contra dr rahn-n mmrtuaa enrnnMPra nrisan do ti.1 do> "*' fazenda transparente que serve al para ment de franjas Com borlas e sem ellas
bailes, pelo barato preco de 35500, ditos brancos para cortinados, todas de novOS e bonitos
10 : isto na loja e arrea- deSnhoS) cuja commwlidade do preco est
Ontrcs
Vindos lambem
JL
objectoa.
para a anliga loja de
Queimado n. 16.
lim branco bordados pa-
in lambem bordados e
miudezas rua d) Queimado n. 16.
Sapatinhos des
ra baptisados.
Ouiros de me
igualmente bonitas.
Meias de seda, porrespondeote no tama-
ho dos sapatioA )3.
Outras mui lit as de o da Escossia e
brancas lislradas
Luvas finas de io da Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda
pelo tarato preco de 3*500, ditas muito finas, por, assim poisquem dolas se quizer utilisar
101, sendo tapadas e trauspa-jCOffl,ira.|as a dmneir0 a vis)a na m do ,
Caixinhas com
lara senhoras.
tara senboras e meninas.
ruga mui fortes para des-
Ligas de dita
Pentes de tart
einbaracar.
Carriteis com j-etroc preto e outras cores.
Carteiras com aeulltas.
Agulhas franelas, as afamadas.
allinetes brancos e pretos.
Haspas de halia para vestidos.
Filas de linho
Caixas com
para crochets.
Trancellim d<
proprias para ditos,
inhas de novellos grandes
borracha preto, redondo.
tre, hemorrhoidas, molestias do fgadot fie-
bre gastro-hepalica, e todas as molestas, zem do Pavo, na rua da Imperatriz n. 60
biliosas que teem sua origem no entorpec- ima Silva,
ment do ligado que causa a escassez da
feilis na inflammacae d'este orgao que pro-
kIuz derramamerrto da bilis no estomago ou
em um desarranjo geral dos orgaos diges-
tivos.
A ictericia
produzida pela absorpcjkj da bilis no
sangue, dawlo pelle e aos Glbos urna cor
ama re I lenta; nao smenlo dolorosa por
deGa-
em i ela^ao a largura; acbam-se ellas a ven-
da na rua do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8.
Bonitas Uv'II;in grandes de aeo,
donradas i madreperola e tar-
taruga.
A loja de mpudezas a rua do Q^jpadn
um bonito sortimento de
n. 16, recebeu
fivellas grande^ para cintos, sendo de aro.
enerla e tartaruga, as quaes
, or pre-
menlo. i eos commodos; assim como boas e bonitas
Na roa do Queimado loja da Aguia Bran-: Qtas de gorgoreo achamalotado, proprias pa-
ca n. 8, acham-se a venda por preoos ra- ra ditas fivell
zoaveis, caixinfcas com tabolas de madeira, 'culos delpeneira e de outras
finalidades, para quena soffre
da vista.
(ambraias de forro.
Na loja do pavao douradas mad w
Veodem-se pecas de cambraias de ferro multo OgO da paCienCW OU CUriOSO ClltrettBl-! esiao sendo ye^i9S em d,a \0f3 p
boas pelo barato preco de H 2^tO a peca : | mpntft | ^-----mJJLm % M^-m Mmn hJac J
Isto p na.loja e armaz.ein do pavao, ti rua dalm
peratrrz o. 60, de Gama Suva.
Cortes lirah*timos..
A 10(5000, na loja do pavo.
Vendem-se os mais ricos crtts granadlos, fa- quedas diversas pinturas dellas ?e formam
enda de muita phantasia que serve at para bai- agradaveis vislas e paisagens, segundo OS
si, porm conduz aos mais serios soffrimeo- i J^.t*1"serem iran^arentes e com palma e sedae: d^sennos que acompanham. Na vrdade A' loia de liniodezas rua do Queimado
^M*SS2"*2SSn'! se um -deleilavel en rete '
tos.
S'l?mis^na7oja7;^^^^^ um deleilavel en retenrmento como n. 6, tamberh recebeu oculos de pene.ra
Para cnra-la toma-se de 1 a 5 pilulas lo- m da Imperatrii n. 00, de Gama & SiKa. fO* se despe ta a cunosidade, e apura a io- com vidros claros e escures, para quem si-
das as manhaas, isto c bastante para mover-' Ascamishihas lu Pavao. telligenoia. Os apreciadores dirijan>se 'freda vista, afssimcomo DOtros de armaco
o venlre smene al (jue se recupere a ao Mendem-se as mais modernas camir.nhas borda na do Queimado, a dila loja da Aguia Bran- de ac, sortid )s em graos.
Cao saa do systema. '^nwK -Coroa* e tercos de cornalina.
Mail do figado, /clre gaslro-hepatica, tas ceon| n,nlt0g. r'"ra acabar, a* *5 : ditas tc-. Bonitos Clifetes jiara^enlioras, A anliga loja de miudezas a' rua do i
diarrhea biliosa, indigesto, a necraigia jus com manguitos'para luto a itfrj rs., maog-| A Aguia Branca acaba de receber um no- j Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
deornalina, os quaes esto
i a 640 rs., i I ^mos e gostosfnleiraoente agradaveis, j a drposicao ( os bon's dnistos que os qui-
ou tic doulcureux, sc todas molestias que ios e gol inhas pretas a i, flaistnas ioiinha>de Vo e lindo sortimento de nteites os mais'roas-o tercos
tem aeu comeco n'um desarranjo da bilis,
A cbservaro dos duelos da bilis faz esta
vol er ao sangue, com que circula dtpois
veno, todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna serie inuu-
roeravel Todos estes inemnmodos sao curados com
as.pilulas do Dr. fryer.
Diiecces minuciosas acompanham cada
frasco.
Vende-se em Pernambuco:
na
camhraia branca liordrda a 500 rp., calcinitas p3ra
lia |
rua: e como e seu louvave! coume os est ven- i zerem compr ir em drt
i denxio bara lamente a quem com dinlieiro se Quemado n. 16.
dirigir
branca bordada a 4>6(iO : na k>j i do Pavao,
da ImperatriE n. 60, de Gama & Silva.
Solbcmlai ques fe cor.
Vendem-se suuihrmbargues de cor rnuo bem
enfeilados a 5$, 6,5 e "5000 para acabar : na lo}a
e armazem do Pavo, rua da lmperatrii: e. 60, de
Gama & Silva.
Orgaudy modcriiissimo.
Cheparam os mais modernos orgnndys com os
mais modernos padiSes, sendo quasi dos listra-
dos, como se'ussm apura, com as mais Ircdas cores
loja : na rua do
a rua do Quoinido, loja da Aguia
Kranca n. 8.
Helas de la para senhoras.
Vendem-se na rua do Queima3o, loja da HHudezasj).
Hgoia Branca r. 8.
Mala mosca
Na loia da Aguia Branca achs-se a venda P
Csponjas Anas grandes e pe-
queas.
Vende-se n|a rua do Queimado, loja de
lili
A antiga lo

PHARMACIE FRANCAISE
'itP.MADRERiC'f
RUA NOVAN El
I
elixss; vundefldo'se pelo barato preco de 900 rs. ; a vara: alcya do Pavao, rua da Imperalriz n. C I, moscas, sendo O modo de usar facillimo, e O j'DW'O Srlimcr
effeilo efficaz : molba-se o papel e deixa se. *. nas
i fic-r n'um prato, e nelle pousando as mos-''
de Gatna V; Silva.
!GhaIes de mevin a 200J.
Vrudem-se ns mais modernos chales de merinc
(i.
I
^gg i estanijdos a 25000 cada um, havendo lambem urc
' grasvde sortimento dos mesmus matizados que ss
vemtem a'6&, 7& e 8i(00 : na loja o armazem ds
Pavao, rua da Imperalriz n. 60, de Gara.& Si(tc.
Os siii'og do pavao.
Vendem-se riquissimos sinlos de filas de divor-
sas cores-e domados com (vela larpa e doorada,
asHn como enfeites para cabega dos melhures e
mais mod.rnos que tecn vmdo ao aereado ledo
isio sevepQe por um preco razoavel que mi:to
cas, entristecem-e morrem. Custa cada fo-
Iba 40 ris: ns :ua do Queimado, loja da
Aguia Branca n 8.
ersos ot'jectos.
a de miudezas rua do Quei-
caba de receber mui tos e di-
>s que fazem completar o seu
to, sondo:
e sarja da mais estreita que
rga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem lambeta de sarja Lvrada, de bonitos
e novos desenlkos
m. --.--^--____- dem ideen llrancas, lisas e lavradas, pa-
tersos brtntjueriose er.treteninieoOidres gua,meile novos e bonitos.
para enancas. idei de goicurao de seda acbamalotada,
ui'iiKde irilia/.eiH de tintas. sascores-edourados com vela larpa e doorada, A Aguia Branca na rua roa do IMPERADOR N. S2. i *<" coroentones para cabeca dos melhures e 8 receeu <]ivetsos brinquedos para crian- grandes.
O armarem de tintas nm crande deiin-ito de R181s moa.-iftios que tn vmdo ao mercado ledo v ;6<.ii.o.
product* ?3i SU "?teni-To "a.t emj.regado i *to sevePde por um preso razoav-i que mito | cf, sendo estradas de ferro, barcas e patos Idp- de sed, preta e de oulras cores pa-
e usados na idian:-;acia. pintura, piM>toh'.phia.iin-1 '** bao de agradar: isio s Da loja e armas-.m electrices, apparelhos de metal, louga pinta-|ra '' [iroar ves idos, colletes, pais, etc.
larana,pyrotecbia(fogosdeartifloio)^rooalraK 4opav5oa roa dailmperatnt b.0, de Gama4,da e porcelanadourada para almoc ejan-1 m de la
industrias. te tualbas it liaba-fe Pavao. i tar e muitos cutros brinquedos de madeirn.
Montado em prende escala, e supprindo-se di- Vendem-se >uperiores toaas de linlio dasfr.e-np ,- wn| hiralamnnid na ma-
rectamentenasf,rincipaesdro?ana^dcParis,Lon- ttoresqne tem vindoao mercado pelo baratissimo; i c j1". u.udidiiiuiic "-" u v.,,
dres, liamburpo, Anvers e Lisboa, ptie ofTereceer ; prefe de 9>000a doria, ou 800 rs. cada urna, na UOenMOO, loja ua Aguia Branca n. o.
productos de pieMcoafianea e satsfer qualquer I loja e armazem do Pavao, na rua da Imperalriz n.! Meias preUiC de SClla p.*i-"l senlltiat a i
&00 ris o pr.
para os mesn
encommenda agrosso trato e a retttHio,$orprecos 60, dr Caoia A Silva,
ifazoaveis. As acias do Pavo.
Prvidos de machinas appropriKdas saltfara i WndeiK-se as mai finas saias bordadas asas,j-
com prompcidac malqoer pedido *e totas moldas \ |ha |rt-ai;,as sendo da roelhor fazeo!:i que tem io-
a oleo cuja jue-i.dadee pureza de seu>.r,;redien- j ^ nwle ^DPro? lt.t. .u a r(la p(.|0 baraltssi-
tes poderA ser er.00 nao e fcil fazer com aquellas que sao importadas, I mm POtm. diias com babadmiios a 95000, na
e que se eDCoiif.am no mercado em ales aechadas.
Tem grands oollecc/io de vidros de ifferentes
formato-;, desde urna oitava at dezese.is ongas de
capacidde ; de vidros para vidrajas e diamantes
para corta-Ios; de pioceis para litipir maoV'ira com
rtopriedade e ouiros; de papis doMkdos e pra-
peados e fotttas de gelatina paca -ornamento: de
papel grande o pequeo formato de -varas cores
para embrtslho, para forro de, rasa, para desenbo
com fundo ja feiD; de papel all'iimiucdo l^e Brsio
verdadeiro sexe.para phuiograpdia e.part filtrar,
e outros ; vernis's de esseneia (ara f|0*dros, de
espirito paca madoira, copal para o-inte^tir e ex-
tetior; oleograxa, oleo sedativo, oleoueinhaca
clarificado, oleod^oiele, secan vo de tarlMi, ''Uro
verdadeiro em j.; prata, ouro, e estanco em fo-
Ihas de varias copes ; tintas vegetaes, iaiffeosi-
vas proprias .paca <-onf>-itarias; aa de (Ores, e
-olhos ele vidros para imagens ; ni;',....- eni'fjlios e
telas para retratOo ; tintas em pas(eir-e pit. ,p pa-
ra aqu.iM'a ; esoacia de rosa sunerlica. e ne-
roly.jasmiifi, ber&inola, aspice, paidMuiIy mbar,
bouqueljlimau, a!i;>riiva, melissa, ortela pimenta,
louro, cereja, atfazeiaa, juinpero, Portugal, Urna,
anis da Russia, eanella, cravo e muifc* otitroiob-
jectos que scom a vfta poderlo ser mostrade*:.
Joo Pedio da* Xcvec,
Gereule.
AGUAF
1 loja e armazem do Pavao, na rua ra Imperatnz n.
: 60, de Gama cVSilva.
, NtM vstides ucioja do Pavie a 10^000.
Cltegaram para ja do Pavo es.mais ricos cxr-
i tes (te vestidos de eambfaia transparente com os
I mais delicados bordado; de difTtren'.es cores a pea-
I lo de agntha, sendo Vsie genero a maior novida-
I de que ta:n vmdo overeado, parnlindo-se o Ce-
rem malta fazeuda e enleiie.- suficientes para o
i corpo e mangas,! e vendem-se pHo barato prego *-:'
! 10(! coda um, na -laja do Pavao, na rua da iu>
IperatrcOO, de Garta & Silva.
Os espariMnM do Pava.
Vendeo-e um grande e variado soriinfnlodc
i espartiios os mais Lemfi itos (jue tem vmdo ao
rnercads, sondo de Indos os tamanhos pelo Laratis-
': simo pre^o de 4,.5, e 6000, por baver grande
, sorlimerKQ, na loja do Pavo, na-ru da Imperalriz
n. CO, de Gima & Silva.
Vendem-se superiores meias crua? inglezas pelo
baratls^imo .preco de 4(00 e o00 c duzia, ditas
de lodas a ipialidades para senhora, meninos e
meninas, na loja do Pavo, na rua da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
A Aguia Branca quer acabar cora a per-
cao de meias pretas de seda para senhoras,
igualmente sorlidos em cores
os'fins.
dem de alg< do brancas e diversas ou-
tras cores para restidos de chita.
dem de bor -acba I raneas e pretas para
soutembarques vestidos pretos, .etc.
e lind is goarniefies para enfeitar'
vestidos pretos, manteletes,
uito gosto e modernissima.
Novas
soutembarques.
O gallo canta e
queimando,
Bom c baratissimo.
Rua do Crespo n. 9.
Collares.
Collares anodinos ei-itro magnticas Roier para
as -naneas nao morrerein de convulsoes pelo ba-
rato pri co de 4i.
Novidades.
Riqui>simas pnlselras ou braceletes pa senho-
ra e para meninas a l. i& e j. assim orno lia-1
das vollas para pescoco a X$.
Enfeites.
Riqoissimos enfeites para cabera cousa de mui-
to g sto a IJ800, 2,5, 3,8. 4. Si, 6 e 7JL
Fivelas.
Riquissimas fivelas de madreperola e de tarta-
ruga, arsirn como pretas.
Ci iizes.
Riqu -simas cruzes douradas porm o mtlhor
gosto que se pode desojar.
Cascarrilhas.
Bonitas cascarrilha.- com biquinhos de seda e
aljfar cousa inteiramen'e nova para eDfeiles te
vestidos.
Binculos.
Bonito sortimento de binculos com superiores
vidros para os amantes do theairo.
Assim amounspequininos
que serve para enfeiie de rekgto mais com excel-
lente vidro.
Sestinlias.
Riquissimas ceslinhas com prepares para me-(
ninas de escola trazer no braco, assim como de
vidro enfeiladas proprias para mimo.
Pentes.
Ripnissimos peales de borracha com aro bran-
co de metal para menina segurar o cabello pelo
barato preco de 800 rs., e dnzia 55. assim caro
grande sortimento de todas as quahdades para de-
sembaracar.
Escovas.
Grande sortimenio de escovas p;ra roupa e pa-
ra cabello, paraunhas e para denles.
Lunetas e oculos,
Fiolssimos lunetos de. um e doos excellentes vi-
dros e aro de bufaio e de tartaruga, assim coico
oculos com rame dos lados propiio para quem
sollie dos oculos.
Toiiquiihas.
Riquissimas lonquinhas de ; l de linho, de se-
da e de la para criaoras.
Prao cabello.
A superior agua para atling'ir os cabellos, as
barbas I-raneas e fazer conserva-Ios. (>s fraseos
acompanha um rotulo que ensina a foima con.o
se deve applicar.
Para caspa.
Superior banha sem gordura com um frasco
com agua propria para limpar a cabeca, os Irascos
acompanha um folheto que eosina o nudo como
se deve applicar, assim como ;;gua balsa-nica,
opiata e pez para limpar dente?.
Banlias.
Grande sortimento de banha; em copos, tm la-
las de folha e em frasees de lodos os tamanhos por
preoos menos do que em otitra garle, assim como
minios cutros objectos que nao se poie mencionar
por hoje : s no gallo vigilante rua do Crespo nu-
mero 7. __
Rival sem segundo
No armazem de lazendas
baratas de Santos Ol
liua do Vende-se o setnioie :
Cobertas de chita lina a 2800.
linas de dita a i400.
I.eiic'es de panno de linho a 2f20O.
Ditos de dito de linho a 2J.
Ditos de Lr.mDle de bono de nm s
3fttP.
Pauno de linb Uno com I li p:!n:-s
ra relo barato prei.'o de 25IOO tri
Bramante de linho fino rom 10 jairn^s
gura a 2,5500 a vara.
Pecas de nmbraia coa talpicM I
cores rom 8 i|2 varas a 4500.
Pegas de rambraia adamascada :
coi tinado de cama cem 20 vara- a H
Balee; a arcos a 2*500, :<*. :<*oOOe M.
Lencos de camhraia lina a 2?60(> a ozw.
Dilos de dita a 2* a dmia.
Athoalhailo de linho lino a 2*WjO a vara,
Uo de algooo a 2* a vara.
Aijiodo eofrstado rom 7 i|2 palmos de l.-rtua
a 1*200 a vara.
Picas de brel?tilia de rolo rom 10 .:
a sa.a a 3*000.
PDK
: la-jii
de lr
ede
rara
pa
Kilo de liBho liso fino a 800 r?. a vara.
Dito de dito com salpico a I* a m.
Cambraia de linho fina a 4*500, 6C-" 11
vara.
Corles de iaazinba de lindos gostos
vides a o*.
Pi cas de maciapolo finissimo pelo b-rat.- ir
pi rod8*, !*, 10* e II*.
Hanella Pranca fina a 600 rs.o ovado.
Dila d core.- lina a SW rs. o rovade.
I!:.loes d-' musselina para ni'nina a 'I*. tJHi
e4*.
C.ambiaia de furo a :i* a peci.
Dita fina a 1*500, 6* e 1$ a peca.
(ii: i danos de buho a :t*800 d-n.
Toalbas te al^odao felpudas duzia a 12-j.
BM'ia >!: india piopiia para fotro d<: '."ia e
14,6 e tt palmos do largura pof mees pfef i
: qoe m ostra imalojaer parir.
Neste armazem lamb m n cmhM l::i paai
sortimento de roopa f-na e por medida.
ENCICLOl'EPKU
&Z Slua da Emperatriz nnaa" at
da porfa larg;. &9.
Idilio a pallarla fradrrza dr
Haredcs Porto.
Hste eslabelecini'..' enc'H-trara i <
publieo um variad S'-rlimenlo d<- bi -r.
zar, Inglezas, suis-: e aenes, i;n
por preco commodi.
Paredes Porto
Vende chales de r ma de fresn
ran a IBi esta vendendo por 6*, ou- -. u-
lenda nova, .'3,O. P*a 0*, mu rtfi
nieto de manteleti -. rapas t zomm ;
253-Hua da Imperalriz n I,jBM a paa*H Ira
ceza, armazem da perla bn.
- Parea nrt
Recebeu um completo weitornlu de i ton a
540, e 2f0 rs. javaiies, wra i -.-I. ,i^
efir a 240 rs. Mlvado, lierado mm a-
pa (! merino. iisi.e di Ituj o .. ..
Boa da Im|ratriz n. tttynto a pao
armazem la porta lari
Pare4(i Perla
Ricebeu para ei imadu* para rama fri
ll i peca cambraia Im lina a :!-" \'.
peca, corles de tai b'.ai.a -U: I. .nip..- c -
e i*, can brall c- ro flor de -di. ; -'
menif rovos a MKl r -' i i s o n r, i
da i-Ha larga D. bi. m da Impertir
darla Iraneeia.
Patrdea Parlo
Receben peln!": p mt um
crozes r. m pedras .. i p sei ce l mil
de lia para p .-eee. (r -i i.hi.ra. Roa I
D.52, arniazem da rta Una.
PareM Verle
Vtnde cortes degorgura preti para1 a.
21 covados rada nm 33*000, pifad-!
I*fj(d, ^,H0^\c2 o rovado, laa- liza- :,
rs. o eodo, laasde qnadrial i
a
i
. i

e apesar dojaaito maior fir'.o que Iheeus- elc' obras do n
laram e o bom estado cm que, anda esuTo, '< TrariCa de ^ a wm vidrilhos, moldes no-
comtudo esli revolvida a vende-las a 5 0 vos e raui booft.
ris o par, afim d-j que Dogoem mais cake
meias preas do algodao, a$ veitarem a qesdra e dirigirem- e a rua do
Queimado, loja da Aguia Brenca n. 8. lam-
bem vender .as brancas ai5 o par, e des-
las o nico doeilo eslaiece um pouco tri- versas cores
gueiras,
dem idem d<
moldes e agradaveis cores.
Botoes para
tos de seda mai
com vidrilhos e
(s mesmos fins, sendo pre-
ires e menores, enfeitados
pendentes e oulres de di-
Idem pretos d
dos tamanhos.
Lonelos de '"'J/r

kmmM
'


7/*- .; -I V Cl.liiv^-
Pechich
X>JE
MUY & LAMAN
A agua florida de Marra* & Lanman
olhada como um artigo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparacoes
as mais cuitosas: conserva seu aroma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua eflicaeia to delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toticador, qur
do uso do banlio, ou como suavisador da
pelle, depois que se tenha feito a barba;
j para limpar a6 gengivas ou aromat6ar o
balito.
D suavidade, brillio e elasticidade a6
compleifoes, depois de se liaver lavado; al-
livia a irritai;o de empees ordinarias ; faz
desapparecer o desagradare! aspecto dos
pannoi, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebufices, e d \gor e frescura a
parie onde quer que se applique. Sua dii-
cieocia e clogancia gao igualmente infalli-
veis nos casos em que seja preciso applica-
la^omo estimulante e antisptico, nos coo-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
te para o; de.smaios eausadot por cansaco
ou suffocagSo. Preparada unfeamenle por
Lanman & Kemp, Nova-York, e a venda por
Caors & Barbosa.
Jo3o da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernambuco rua da
Cruz a.22 em casa de Caros & Barbozi
a 330 re, na loja do Pavo.
Laziuhas.a 320
I.fu/ iih;-'s a 32o
Laazitilias a 320.
Vende-se nm praede sortimento das mais finas
I e mais bonitas laziohas apatizadas com os mais
j lindos desenhos, sendo fazenda . toes, e vende-se peto baratissimo preco de urna
jialaca o covado por ser urna grande porreo desla
ilinda fazenda : na loja do Pavo, na rua da Impe-
ralriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas garihaldinas, o Pavio vnde a 320
e if% rs.
Oiegaram pelo ultimo vapor as mais bonitas
laaikilias garibaldinas com fio* de seda, sendo to-
dos os padroes miudiohos com as mais lindas co-
res a imitacao das sedas de quadrinhos, e acabam-
se pelu barato prego de um cruzado o covado, islo
pectimcha : na loja do Pavo, rua da imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos a i '>
Vendeovse cortes de vestidos a Mara Pia cim
barras bordadas, pelo baratissimo precio de i*000
para acabar : na loja e armazem do Pavo, rua da
Imperalriz o. 60, de Gama & Silva,
iazinhas a KiO rs,
Vendem-se superiores lazinlias transparentes
com bouitos padroes, sendo lisas e de quadros, pelo
baratissimo preco de 160 rs. o covado. isto para
acabar: na loja do Pavo, rua da Imperatnz n. 60,
de Cama Silva.
Manguitos e golas a S00 rs.
Vendem-se manguitos com golas de cambraia
pelo baratissimo preco de 500 rs., isto para li-
quidar : na loja do Pavo, rua da Imperalriz n.
60, de Gama & Silva.
Curtes de ebita do Pavo
Vendem-se cortes de chita fraoceza muito boa
com 10 covadts a 2*400, ditos com II covados a
5C0O, dius com 12 covados a 2*800, isto s
para acabar : na loja do Pavo, rua da Imperan h
D. 60, de Gama & Silva.
Ayasalbos para cabera de senhoras.
Vendem-se superiores agasalhos para cabeca de
senhora ou cacbms, sendo fazenda mais moderna
qoe tem viodo neste genero ao mercado, pelo ba-
ratissimo preco de 3* cada nm : na loja c arma-
zem do Pavo, rua da Imperalriz n. 60, de Gama
& Silva.
Chalet de renda a 10, W, W, 200 e Tb, na
loja de Pava*.
Vendem-se chales de renda preu muito finos a
10* e 12*, dilos de linho a 15*, ditos de seda de
linho dos melhores qoe ha tm chales de renda a
20 e 26*, ditos brancos de tres ponas a 69, isto
s na loja e armazem do Pavo, rua da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
0 armazem da arara est fa-
zendo liquidado detodas
as qualidades de fazendas,
na ruada Imperatriz n, 56 **>. bufaio e tai-
Lourenco Pereira Afeudes Guimaies, dono d0 Por PreCOS razoa'
grande, eslabelecimento, tem resolvido vender as | jam-se a esta loja
fazendas por mecos do que
drns com aro de ara, bfalo
fe tartaruga.
A loja de miu Jezas, rua do Queimado
im balo sortimento de lo-
vidros com armaco fina de
taruga, e os est vendendo
eis : os pret mientes diri-
ha rua do Queimado n. 16.
n. 16. recebeu
netos e ocelos de
qualquer
3000.
&CTB*1
Senil*
em oulra
.-;iarle, menos .'10.por cento.
ainliraia:. h-anras lisas a
Vendem-s- camiTaias brancas lisas a 3^000 ;
SjblOO, 4*. 4*500, -5, 5*500 e 6*, tapadas a 6500
e 7* : JIrndes Guirnares.
Chiles e merino a 2000. ;ndas e roupas frit
Vendem-se chales de merino estampados a 2*, i de Guimares & bbo, acabam
merm liso a :t*00. ; precos de suas fazendas menos 20
Cobrr.KK-.es de algodao I Vendem-se cobertores de aigodo a S00 rs., di
Me e senhoras*
Os proprietarios < a nova loja e armazem de fa-
s na rua da Imperalriz n. 72
de reduzir os
por cento do
her parte, afim de apurar di-
;eja lazinhas de quadrinhos
c 220, ditas mais finas a 360 e
renles com lisias de seda a
nheiro, assim como
endo escuras a 200
4C0rs
320 rs.
ditas lran.-p
Fazendas pi oprias para a fetia.
Vendem-se as mi
da endo escocezas
do ao mercado pelo
covado, cassas frn(ezas de urna s cor a 320 e
360 o eovado, ditas
losiious a 1*600, 2 o '550.
Camhiaia6 de urna s cor
Vaade-se cambraia de urna s cor a 320 re. o co-
vado.
Saias bordadas
Vendem-se saias bordadas pelo barato proeo de
7*000.
Cortes deesmliria
Vendea-se os mai.- modernos corles de eam-' das e fraudas pelo
braia bordados, enao fazenda de gosto, a 10*000 e e 400 rs. o covado
125000. zeodas luscados tseoeezs a 260 o covado j i Irmo.
Vendem-se riscados eacueesoi a 280 o covado, 1 Sai^s bordadas,
liras bordadas a 1*, enlremeios a 800 e 1*. Vendem-se as ma
Lazinbas a 220 rs. 1 do bastante largas e
Lazinhas nas a 220, 240, 280. 320, 360 e 400 \ " re. o covado Vestidos de larlat.
Cortes de cambraia Ieom *rras 4e cre
Vendem-se cortes de cambraia eom barra a 3*! "ST.SM
e 5*C0, ditos sem barra a 2*800 cada corte, Men-' veD
des Guimares.
Chambres
Vendem-se chambres para homem a 4*, e s
para acabar, pellos de linho a 000 e 1*, lencos de
linho finos a 500 e 640 rs, colarinhos de linho a
500 rs., camisas francezas a 1*400, 1*800, 2*000,
2*240, 2*500 e 2*800: s Lourenco Pereira Men-
des Guimares.
Corles de ia
Vendem-se cortes de ia a 3*, 3*300 e 4*500;
Mondes Guimares.
Chitas para robera
SoTolSir"cober,a a m rs-rance"; iSSEiSS
is bonitas bareges de laa e se-
s mais modernas que tem vin-
baratissimo prego de 560 o
za a
Cambraias de cores
Reeebeu-se um prande sortimento de cambraias
de cores que se vende a 300, 320, 360 e 400 rs. o
covado.
Casemiras
Vendem-se casemiras a 1*280 o covado, finas a
5$S40, 2*300 e 3* o covado.
I, 7*500 e 8*.
aias brancas.
e cambraias brancas a 3*,
i*, ditas muito finas lendo
a 9* e 10* : isto s na nova
pa da Imgeratriz n. 72 de
Sebo.
Sebo cm barricas e em caixas de urna
vende-se oo aimazem da rua da Cruz n.
Hecife, por preco mdico.
arroba,
33, DO
LAUH10I.ET A VENDA.
Vende-se por 150*000 um cabriole! de duas ro-
das novo ainda, pintado, moderno e com arreos :
na rua daSenzala Velh, eocheira do Sr. Thomaz
Payne.
lampados a 6*500,
Caiub
Vendem-ce pecas 1
3*500, 4*, 4*500 e
urna vara de largura
loja de fazendas t.a r
Guimares & Iirno
lu'seildos escoemes.
1 Vtndem-se os ma
para vestidos de senl
de meninos a 260 o
e claras a 240, 60,
muito liu.-s a 360, 40
nova loja e armazem
peratriz n. 72, deGui
ores tambem de bonitos
.,,. I tada, a 320 rs. 1 ;> ,; -. Roa da
Kua do Queimado ns. 49 e oo, loja di arn aun. da porta ii
miudezas de lies portas, fstqaei-! PtrtinTnm
itumilo laiio lioiu e bai al >- r'"'r rn v
queiii qui-
ite de linho de i largi.r. 1*00< j '
i.: tai Part
velludo tambem d-3 sorti-
i r ri ri { n>n
11*"",1* I esgoiao de liobo rom 10 vra a 7*,**. I
zcr ver e adiuirar veuliaui a loja do, imbopara ienc.es.. m ;wr>.,
Bijoiltulio.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e pautado ,. .
a 600 r< Vende rorto? .. raml.rau bord..i>-
c"-st's .i 10* Mii. ttnf "."f-fu-. <'-
i e. menino, riri.s p. res de rambi.
I 105 c "2('. larlalana branca aa>i
ro. avara. Kua da toa .arga n. b'2.
Grozas de botoes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penca de ac fazenda boa a 10 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de ludas cores a
40 rs.
com palmas sullas sendo miu-
aralissimo preco de 280, 360
slo na loja e. armazem de fa-
peratriz u. 72, de Guimares
ils bonitas saias bordadas sen-
muito bem bordadas pelo ba-
00 e 7jJ.
ua muito fina sende brancos
bordadas de la e seda sendo
e tem vmdo ao mercado e
o prego de 9*, 9*500 e 10*.
srda para homem.
s lindas manas de seda para
is as cores peto baratissimo
Escovas finissimas para limpar entes a 240 e Roiipa f*ita
320 rs. Rua da Imperalriz n. 52 armazem d: por: :sr
Pegas de fita de cs esireitas com 10 varas a'6a jontoa nadarla Iraacet, hmm
320 rs. | abelecimento i;;.-. mpletosonir
Caixas com clcheles francezes, superiores qaali- saceos e sobreeasacw, de lato asa ral-
rom superior tima a 100 rs.
para vestidos, fazenda boa
dades a 20 rs.
Tinleiros de barro
Pegas de cordo
20 rs.
Baralhos muito finos para vollarete a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macar perula muito tino a 200 rs.
Frascos e garra'linhas com agua de Colonia
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muito finos a
1*400.
Sabonetes pequeos de bolla a 10 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabooetes pequeos com ceiro a 700 rs.
Agua dentifice superior quadadva 800 is.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal
e outros a
1*200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roupa algodao de linho franr;*- a* S*96i
a 500 rs. de periiincha nenie geBer, grvala
gas, colletes, crcalas, en.isa, era*
chapeos deso, dilos fraarraaa r.-.-.i rat
precos comm. dos, roooo para n.ri, r,'.
muitas fazendas por artfN cmmbmA s aaaautai
da porta larga.
o mesmo elabelecimenlo encontr-r
tavel publico, lempra um euaiplBla x rtm
[ monas follas de loda* as aMSaaV)*,
a paletos de alpaca preta ede cor,di: -ih '
eos a f* e 5*. dilos de brim parte a 2*800. :!*
3*500, dilos linos a 4*, \Wr m< a .r: a
3*500, 4* e 5*. ditos cajemira mcr -1 il*. 7*. 8*
e 10*, ditos obrecasaros a 10 e 12*. ditos de paa-
no saceos a C, 8* e 10*, dites obr, rasaco* a 12*
e 25*, ditos de merino pret a 6*. 7* 10*, cal
cas de brim de diversas qualida.lt-> a !**j i-j.
dilos brancos a 2500 r 6*(KI, oito-
6* e 7*, dilos pretos a 5*, 6*, 8* e I
meias razemiras a 3* e 4*. cleles de di-
qualidades, sereulas fraucezas de aajoaaa, dita -
linho, ditas de bramante a 2* e 2*-*>00, sm:n- e
"* .rrn-
de e
Ha alas de
Vendem-se as ma
homem tendo de t
prego de 1*300, l*4tH)e 1*500 : isto na nova lo-
ja de fazendas na na da Imperalriz n. 72, de
Guimares & Ir.nao
Colarinhos (
Vendem-se colarii hos
sendo os mais modei
linho para homem.
de linho para homem
nos e melhores que ha no
imo pregq de 5*500 e 6* a
mercado pelo baratis
duzia.
Chales de mijrin estampados a 2$.
chales de merino eslampa
prego de ti, ditos lizos de
lodas as cores a 3*810 e 49, ditos finos sendo es-
Frascos com cheiros de todos os preces a 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros fines a 500 rs.
Duzia de meias muito finas para senhora a
4*800.
Gollinhas moito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
Pegas de fita de la para debrum de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bnnecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitps estampas para rap a 100 rs.
Capachos, compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos fnnrezes com 20" jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Uuzias de meias croas muito fortes e superiores a
3*500.
bonitos riscados cscoceze
ora e proprios para roupas
S80, chitas francezas escuras
80, 300 e 320, ditas percales
) e 440 o covado : isto s na
de fazendas na rua da Im-
nares & Irmo.
Camisa i frauceos
.
Vendem-se duas escravas recolhidas, de ida-
de 23 a 24 anuos, excedente conducta, engommam
perfeilamenle e fazem todo o servico de urna casa :
na travessa do Carino n. I.
Vendem-se camisas
2*. 2*500 e 3*, ditas
2*500 : isto s na lo
Colla da labia
Tem para vender A
fraucezas a 1*500, 1*800,
com peilo de cor a 2* e
i de Guimares & Irmo.
superior
ntonio Luiz da Axevedo &
I C, no seu escripiono rua da Cruz n. 1.

: qualidades e brancas para ra-anvy, g.-aa
. limenio de meias para smhc-ras, dtias pai t i?r
| a 35, supero re. a 3**.:"iO > 4*.
l'm complel sor uniente a cna :
alpaca a 3*. di de seda a 3*. 7. le* -
Jims francezes para ranga, graad-.'
a 6*.
Periiincha a-iairavel.
Grande sorlimenio de rhambres a t*606 r r.
lences de rambtala paia homem a 2* a rloz'.". !
tos de linb.ia 'i* e 5*.
Grande soilimento ue roopa para ineaiao* 4 -
tras multas qualidades qoe aeria eafadoati-} -
eiona-las.
Fazesislast.
Vende-se snperior merino feto prntrio mwm ra
pa> de senhora e vestidos ai*. In-trim da r.hiaa
a 1*800 o covado. Kna da Imperatnz. porta brps
Paredes Porto.
Vende em seu estabel. rmenlo tiras e frrerrerr-i
bordade-s, prande sortimento de faaaSBBM '**
menle bordados a 3*, 4* > 5*. S a PreiV- Pwr-
to, rua da Imperalriz no 5S; pci.i farga jca) a
padaria franreza.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete Iranrez rica- laa--
granadinas rom flores de seda a -0 50'
covado. eslo ar.ibando-se, cambian prrta i r
lulo. Pona larga junio a padaria fraaeen, a iar.
da Imperalriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um complrio -eriimeni.. f?z-T4a brancas, como sejam madaroloa 4*500, 5*. r
10j>, pegas de aljodo por haral preco, rfciu Irai-
ceza a 240. 280. 320. 360 r< .. r.v.-.d avralia.-
muito fina a 360, 400 rs. rnvad>. chira baara
a 200 e 240 rs. o covado. Roa A* Imperatnz a.
52, junio a padaria franerza.
Paredes Porto
D \ f^ 11J^ Vil,.'- ',-.-- efir ;-rc;.ria para re";: .' fe.
f I j 11 i nios a 320 r>. o covado, ric*i.io fraocez tht a
* ^*-*^ M 320 rs. o covado. Rua da Imperalriz m. S2, j;:Ut>
Vende-se de caj em calda, laranja, abobora e a padaria fraoceza, porta larca,
grnzella a 500 rs. a libra : na rua da Senzala-nova Paredes Porto
numero 1. Recebeu pelo nllimo paqaete e a aro
Vende-se um sitio em Bemfica a' margem do gnigoso por 3$, sao boos, lengo- d eJa par
rio Capibaribe, com bastantes commodos para orna nbora e homem a I?, rb*o< cortes de nr..teia
grande familia : tratase na rua Nova n. 24, das 9 bordados de 18$ a 7a, por ka na t.4|ae *> m-^te.
horas as 4 da tarde._____________________ esto se acabando, na rua da Imperatriz rn.it, pw
- Vmho do Porto superior em caixa de duzia, toa padaria franceta.------------------------------
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Areve- Ainda se acha para venier a esrrava tf t*a
do & C., no seu escriptoriorua da Cruz n. 1. 10 anuos: na rua da Cruz n. 7, 3' andar.
0 VILLAR
Com loja 4 na do Crespo i\. 17.
Recebeu de Paris sedas em corles mui-
to superiores e bellissirr.os padroes, e
chales ds renda pretos para 10*.
ust iniporianle eslabelecimenta torna-
se recommendavel ao bello sexo pela va-
riedade de fazendas superiores e bellos
goslos
Proleja o bello sexo ao Villar
e vario todos a prosperidade.
I


r*~-

Dlar.'o de Peruambiico ftabhado lid Xoveaabro de t 8*
N. 11Ra do QueimadoN. 11
A loja de fazendas de Augusto Frederico dos Santos Porto, acaba de receber um ami-
to grande e dovo sortimenlo de cortinados bordados para cama de noivos a 3(i, 40#, 45,
5000,00,5000 e 70*000.
Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a 1*600 e 20.
Cachinez de la de diversas e bonitas cores a 3*500 e 4*.
Chales de guip, fazenda a mais moderna, a 16*, 20*, 22 e 25*.
Rotondes de guip, tambera os mais modernos a 26*.
Colchas de toda de ior para cania de nuivos a 53* e 60*.
Alcatifado linbo para salas, tazenda larga, bonita e de muila duracao, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, cem ricos desenos, para sota.
s..i...- bordadas para senhoras a 7*, 8*, 9* e 10*.
Cupas e soutembarques de seda preta para senhoras.
Dunols, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gostos mais modernes.
Chapeos elegantes para stnhoras, a 12*.
Pi cintas d6 Unisslma brrtanha de liuho a 7*300.
Laziuhas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Pars a 700 rs. o covado, e cara-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire aulique pretos e de cores, pannos e casemiras prlas,
grosdenopole pMo e de cores, esguioe?, sil.-ias e cambraias ee linho, sortimeuto, de diver-
sas fazendas para luto, chapeos de seda para homens a 9* e 10*, chapeos de sol de seda,
lindos manguitos bordados, e outras muitas fazendas que se vendem por preces razoajveis,
inclusive
Esteiras da India para forrar salas
CORTES HE SEkVi
Chesaram pelo paquete iuglez riqusimos cortes de raoreantiqae de cores, e seda lvrada pa-
or5es Dteirameote novos.
Seda de quadros por 1#000 o covado
5RA DO CRESPO-5
Gregorio Pae do Amaral *& Couipanhla.
K&j-
Para vestidos de senhora.
Cotes de seda ele cor de bom gosto e superior qualidade.
Lindas sedas de quadrinltos.
Bons moireantiques de cores.
Grosdenaples do todas as cores.
Lindos poil d chevre fazenda assetinada de inteira oividade.
Lindas duquezas asset'madas fazenda nteiramente nova.
Modernos groaatiines de seda oque tem vindo de mais novo.
Grande variedade de lias de cores las e de salpicos.
Organdys e ca-sas de mafto bom go>to.
Pi;ivalias modernas com grande variedade.
Lindos orles de ltH Glolilde com lodos os pertences cada um em-seucar-
' 5
' r i iiiteir.imeote novos. ^
V Bnnscrtes decassa con barra tambara inleiramente novos eoutras muitas
fazendas de gosto que sena enfadnho mencionar.
Pa ra hombros de senho a
Grande variedade de chales, bournom, relondes e algeriennes de fil e ded
guipnre a 10, IG, 0, 30, 40, (30 at 80^.
Modernos soutembarques de seda de superior qualidade.
Lmdos licites de seda de cor pretos e de cachemira.
M.in de eambraia branca bordada com muio gosto.
Sautembarqoes e bournoux de cachimira de cor c outros muitos artigos deg
: ; bom gosto.
Para cabera de senhora 1
Superiores chape-linas de palha, de seda e decrina de muito bom gosto a im- m
;j p. rali i/. J
Chapeos de p'dha da Italia grande variedade. cH
Lindos gorros e honets de palha de Italia, Imperalriz, Canotier, Clotilde #
, ea r Grande variedade de enfeites de froeo e de llores para casamento. '-?}
S iperiores vestidos de blondo, e de mreantique brancos. Jt
Bons moireantiques brancos e superiores sedas brancas.
Bous vestidos d tarlatana branco bordados. 31
Lindas mantas de blonde e boas capellas. ^M
Hordados. 'v
Grande variedade de ntremelos bordados transparente e tapados.
Toas bordada- transparentes e tapadas, babados bordados, saias bordadasil
-. outros muitos artigos.
MrJ \ to\S CilIiUMirAS
DE >.\r.\fn ORREIa lE VAS'.ONCELLOS & C.
lili I>0 CRESPO -Y. 13



.



hk.
Loj
'.
a
tul
bo i f na ra da
Imperatriz n. 74.
Vendem-se ricos >-nf(-jiPs para cabeca a 2,5r>00.
1-eiiiL's pretos para alisar a 240.
I tos com chapa de metal branco a 500.
Escoras lin.is para denlas a 1UO. 240 e 500.
IVouras linas p i ra costura a 300,300 e 15
ias muito Unas pai seub ra a 300 e 400 o
par.
Caita con ."iO nvelos de linha do gaz a 700.
Caixa com 100 envelopes a 800.
Caixa eom papel pautado a 700.
ll isma de papel almajo prev a .'(5200.
Tinta i.ri'ta para escrever boiioa 150.
I" ras e garios ae balanco a 55300 e GfijilO.
Metas cruas para homera a OO e 250 o par.
Alflneles de lodos os lmannos a 100 a carta.
i" ta I-- linbo pee* 30 a 20.
I] ii iio para vestido a 30 rs. a pega.
Dito imperial pega 5,0 rs.
(hilas com obreias muito boas a 40 rs.
liiralh i de cartas linas a 240.
iir iza 'lf bollo de louga para ramisa a 120.
Ditos de m.nlreperola muito linos a 640.
Caixa ile curxeie muito bons a 40 rs.
Carto de corxetes muito bi ns a 60 rs.
Grvalas de seda preta ede cores a 500.
J. so de w i-pora a 800.
i' i tfs muilo finas para raj a 15.
E mu Ctiuipleto sor.inicnto de miudezas que se
venlcm por menos do que em ouira qualquer par-
le para se apurar dioheiro.
Acha-se
venda na livraria acadmica, Da ra do Impera
dor; na do Sr. Nogueira, junio ao arco de Sante
Anl nio ; e na lypographia imparcial, na ra es-
ireita do Rosario a compilacaode lodaa legislarai
tendente idininistracao, arrecadagao e fisrali-
sacao dos dibheifos de orphaos defuntos e auseD-
les, heran^as lcenles, lepados, ele, coDtendo nc
so o regiment de rustas e a le peral das execu
cees, como i.imhem todas as ordena e avisos di
eoverno, qne a iodo tem explicado, lano a respai-
lo das obrigaeoes inherentes ao carpo dos difieren-
les empreados de gusliga e faienda, como dos di-
reitos naeionaes e emolumentos que sao devidos
Esle livro ronlende mais do 700 paginas em ntida
impresaSo e Imm papel, e preslando-se a utilidad*
de dlfferente.s claases, torna-se recommendavel.
Seu "nsio 105fifW por cada exemplar em ion
ui; s.
Vende-se ou aluga-se para passar a fesia. e
mesmopor aonn. ata grande casa e sitio com ar-
wori dos de frnelo, outra dita nequena junto a po-
v/.v^oda Vanea e do r(|Caplbaribe '. a tratar na
ra de Horlas n. 2, Io andar.
OTES
Cir.inde pech \o na da Imperatrfi n. 52 tioria larga de Pare-
des l'orto, vende.-se ediles de merino estampados a
25 e 2j50O e finos 55, eslo se arabando.
Bordados.
diesen a loja de Paredes Porto, ra da Impera-
tiii n. 52, um suriimento de camzinhas, gollinhas,
corpinh'is, rmueiras e sinto, de eambraia branca,
nelo baratd prefO de 25500, 39300 e 45, gollinnas
500 n., romeiras a SOO e sintos a 800 rs, grande
quantidade de entremeios a 600 e 800 rs. a pega,
eslo se acabando.
LOJA DO BEUA FLOR
\a ra do Queimado n. 63.
Xesta loja por lo los os vap, res se recebe luvas de
pellica brancas e decores, taulo para homera como
para senhora.
VoUis, c uzes e brincos.
Chegou no ulinno vapor um grande sortimenlo
de voltas e cruzes, imitando cornalinas brancas,
i assim como brincos da mesma e de crystal do mais
( apurado go.-to que se pode de^ejar, foi s quem
receben : na loja do beija-flor, ra do Queimado
n. 63.
Enfeites para coque.
Assim como recelieu enfeites para coque 8 ou-
tras moitas qualidades, que se vendem mai barato
do aue em ouira qiulquer parte.
lioneras que chammii mami e pspai.
Teudo roeebid um grande s>rlun cas que chamam papai e raamai e movem com os
olbos, muito bem vestidas, com cabelleiras, o
que po le haver de gosto oeste genero, e vende se
mais barato do que em mira qualquer parte.
IMaios.
A-.-iiii comoum bonito sortimenlo de balidos para
menina de escola, tarnbem ha muito bons penles
para desembaragar, guarnecidos de meta^.
m Bichas de Hamburgo
W todos os paquetes da Europa se recebe
-j/ destas amigas do sangue humano e se
X vendem a troco de pouco lucro s! afim
Jtk de ter sempre cousa nova : a loja d bar-
.''., beiro ra estrella do Rosario n. 3, o p ^
Jfe da igreja. Wk
mmmm wm mfomm
Fanha a 3#5 H
Vende-se farinha de mandioca, saceos graudes :
no arm.izem dos Srs- Tasso Irmaos, na ponte nova'
pelo prego cima mencionados.
------------------------------------------i
colares Royer ou colares ano-
dinos
para facilitar a dentigao das mangas e preserva-
- las das convuls5es.
O feliz resollado obtido immenas vezes pela
prodigiosa forga magntica dos colares Roypr, nos
casos de coovulsoes, e dentigao das crianga, tem
altamente elevado o sea bem merecido prestigio,
e hoje j* se pode di?er que estao geralmenle con-
ceiiuados, e eslimados de ronumeraveis pais de
familias : de uns porque do uso desses salutares
colares viram salvos do perigo seus charos fllhi-
oho-;, e de ootrns porque colheram daqnelles tao
proficuo exemplo para igualmenie preservar os
seus. Assim, pols, a aguia branca, tendo em vis-
tas a utilidad* e nroveit deses prodigiosos cola-
res anodinos ou Royer, mandou vir o novo sorti-
menlo que agora receben, o continuar a receber
los para que era lempo algum a falla delles possa
ser fnnesta ao< pas de familia, os quaes ficaro
serlos de os acharconstaotemente na raa do Quei
mano, loja d'aguia branca n. 8.
' Tguito barato.
Veno>-se vinho linio a 25'i00 a caada e 320 a
garrafa : defronte da matriz da Bia-Vista n. 88,
esquina doHMpieie.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de pregos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carmo 11. 9, principalfcarniazem ruifi do Impera-
dor n. 40. *
Fazcm scienle ao respeitavel publico, e com especia i idade aos senhores de en
I genhos, lavradores e mais pessoas do centro, que paramis fcil i lar suas compras deli-
beraram os proprietarios dos tres grandes rmaseos, reunir todos os seus estabeleci-
! tenlos em um s annuncio, pelo qual o prego de um ser de lodos, promette-
tuos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, aonunciar os gneros
por um prego, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porin nos nossos estabelecimentos no se dar isto
anda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
serao tam em servidos como viessem pessoalinente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
alguma que fizer sua despenda era nossos estabelecimentos; ppis poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
Receberam Gregorio Paes do Amaral d C. mais um completo sortimenlo de
Fili PJRETO
Manufacturado em Challes
Points
Algeriennes.
Ilotondes.
Africaines.
Annamites.
Pompadoan, ele, etc.
Desde 10000 a 80^000,
CHAPEOS 1M*0*14 AO
Novo modello de chapeos ingleza de li*issimi palra para senhora coa ama
ampia banda de tife de cores.
CIPAS
de la preta e de cores proprias para luto, ou passeio pelo diminutissimo preco de lOJ.
Seda matisada em pegas
padres modernissimos que faz o effeito de um vestido de subido prepo. Assiro como :
ricos cortes de moireanlique brancos, samento.
Magnificas grinaldas e mantas.
Colchas de seda porluguezas.
Cortinados para cama e janellas.
Camisas bordadas,
e outros muitos objectos para noivado.
CORTES DE TARIiAT A \ 1
com enfeites de cores da mesma fazenda, o que ha de mais moderno.
CACHENEZ
de muitos bonitos padres e feitios differentes.
E outras muitas fazendas por procos commodos que vendem
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
5 RA DO CRESPO 5
^
o
Q
1
MAilTEIQJL
Manteiga i gleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente de l.oooa l.loo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 86o rs.
a libra e em barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim de priineira o superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem hysseo o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porco ter abatimen-
to, tambetn ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior do 1,800 a 2,5oo rs.
a libra.
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a iuzia e a 7oors.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria e Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
%'inagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambera ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
a caada.
Azeite doce
Superior azeite doce de Lisboa a 600 rs. a
garrafa e a 4,600 rs. a caada.
Massas
Macarro e talaerim a 360 rs. a libra e a
IBiscoutos 15,ooo rs. a caixa.
Latas com superior biscouto inglez de di- Passas
versas marcas a 1.2oo rs. a lata. i Superiores passas a l,5oo o quarto e
isolaehinhas : 5,000 a caixa de arroba hespanhola e a 32o
Latas com bolachinlns da acreditada fa- rs. a libra.
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,000 a 3,000 rs. a lata.
dem com quatro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs a lata.
Queijos
Queijos flamenos chegados no ultimo
GEVEBRA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
du/ia e l.ooo rs. ao frasco.
Genebra de Hollanda verdadeira a 6,000
rs. afiasqueira e a 060 rs. o frasco.
Idom de Ilollanda em botija> a 4oo rs. ca-
O
*


DE
vapor a 2,5oors., tambem ha do vapor pas- (ja ums.
sado a 2,3oo rs. Garrafes com 24 garrafas de genebra de
CHOCOLATE Ilollanda a ,00o rs. o garr.ilao. Tambem;
Chocolate hespanhol a I,ooo e l,2oo rs. |,, garrafes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo al
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a libra 6,000 rs. cada um.
e portuguez a 800 rs. a libra, em porco
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Vellio Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a t.ooo a garra-
fa e 9,000 a l 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,000,
3,5oo e 4.000 rs. a caada.
- Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Catas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,000 rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
CAF
Caf do Rio de 1.a e 2.a qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
NAHAO
VELAS
Velas de spermaeete a 600 rs. a libra,
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs a
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
Peixe em latas j preparado de l,ooo a
l,2oo rs. a lata
ALPISTA E PAINQO
Alpina e painco muito novo de 3,800 a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanlio &
Filho e Brandikt e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.6oo,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores francezes e portugueses a l.ooo e
l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixes para cima
a 64o rs. o caix5o.
Frats
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
Sabo maca de primeira qualidade de 18o; perche e outras frutas a 00 >s. a lata,
a 22o rs. a libra e de 16o a 21o rs. sendo; Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
em caix5o. lata.
AZEVEDO FLORES
Ra da Cadeia do Recite, esquina da Madre de Deus.
Grande sortimenlo de fazendas por atcalo c a retalh. e um cinplelt srti
ment de ru|>a fcitn, de asentir edebiim, ludo por meics qie ea
outra qualquer parle: quem duvilar veulia ver.
CAICAS
de lindas e firrfssimns casemiras escuras e claras, de superior casemira preta, de finos
brins brancos e bom brim pardo.
Paletos
de superiores casemiras escuras e claras, de lina alp;.ka branca, de superior alpaka pre-
ta e de brim pardo.
folletos
de boas casemiras pretas e de cores e de fino b-im branco.
CAMISAS
Superiores camisas francezasde 2;J at 5$.
Ccronlas.
Ceroulas de superior bramante de lino linho.
itxles.
Superiores bales de arcos para meninas de 2 at 12 ancos,
dem superiores para senbori. 0
Grvalas c mantas.
Superiores mantas para pescoco de homem, as mais modernas do mercado.
Mailapolo.
Madapolo bom a 8;% 9-J, U>& e I2.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda balito a \0$.
Fraques de casemira.
Fraques de casemiras, prela, escura e de cores claras, e nao havenlo ime sirva
ao fregus manda-se fazer por medida e com tnuita promptido.
Todas estas fazendas por precos insignilicantissimos, pois o
quirirfreguezes.
LOJA DO BALA
DE
lito do Balo a.1-
AZEVEDO Je FLORES.
PICHINCHA
NO
ARM1XM l^E FAZENDAS

Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macaas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo oltimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor.
Fru tas seccas pelo ultimo vapor.
Fructas to calda pelo ultimo vapor.
Notes pelo ultimo vapor.
L-
RA DO QUEi.MADO N. 27
CUSTODIO CAKVAIiUO
* C.
e com um pequeo toque de
Pecas de madapolo fino francez com 22 e 1|2 varas
mofo a 85000 cada peca.
Cambraia branca para forro a 1J60G a peca.
Lencos de eambraia para homem e meninos a I 600 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 26n rs o covado.
L5as de cores muito lindas a 300 rs. o covado.
Ra do Queimado n. Z1, armazem de taren das.

Queijos londrinos pelo uhimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo ulumo vapor.
Tudo se vende barato nos seguimos arma/.ens:
Ra do Imperador 4.0. Verdad el ro Principal.
Ra do 4|neimado 11. 9, l'nlo e Com 111 relo.
Largo do Carme 11. 9, Progressivo.
ULTIMA MODA.
Paredes Porto recebeu pelo ultimo paquete um "completo sorlimenlo de capa) e
bonrnas decores ricamente enfeiudos a 12}, 154e 20 : na roa da Imperairiz n. 31,
loja da porta larra junto a padaria francpza.
No armazem da ra do Imperador n. 3 eu no
Caes de Pedro II n. 2, tem para vender-se o me-
lhor gaz existente no mercado.
Vende-se um cylindro, urna masseira, urna
balanza grande e urna dita pequea, com lodos os
pesos e mais otencilios de padaria : a tratar na
ra Direita o. t.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descaroear
algodo : na ra da Seozala nova n. 42.
cambraia!
Cmbrala de forro com 8 l|2 vara- a peca a 25,
esl-se acabando : o* loja da porta larga da ra da
Impcratriz n. 83, de Paredes Porto.
Vende-se urna taberoa
Vista ri. 12.
oa prac,a da Boa-
araro
avaado.
Francez barrica 5J000
Portlan.l idem 8J500
Em perfeito estado:
Francez barrica lOfOOO
Portland idem 121000
No armazem de Tasso Irmaos cae o'Aawita.
NtrMaie.
Cheearam os fmnitos chales e retonda? d ftripi-
re brancos, e vendem-se na roa da fnoe
52, loja da purt? larga, de Paredes Pona
Chales de renda
Paredes Porto, na ra da Imperatrix a. 52,
larga, vende chales de renda da cores com pama-
no toque de mofo, a 3J5O0 e hf, fazenda 4a Nf
9 12*000.
.1


Piarlo de Pernamfctlo ftabfcado 11 de \ovom!ro de :S*
ESTABELECIDO A RA NOVA N. &0
V1UK A JbrUia 3)1 SI MJ1U filia
AO
RKSPEITAVEIi PUBLICO.
A apreciacao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande rma-
le m da Liga estabelecido ra Nova n. 60 ura magnifico sortimento |de molhados,
que sendo em. sua mxima parte mandados vir directamente do estrangt iro"podem ser
vendidos por precos asss raeoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato.
2.] Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posicao social gozara de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mul-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
militas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprm para ne-
gociar, devem vir, pelo seo proprio interesse, a este estabelecimento para se, convence-
rem do quaoto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escotrwdo por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhore
compradores.
Nao se lem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
w PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VEPfDE
A DMIIEIRO A VISTA:
A jGrai.va em latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra. urna.
dem e painco de oito libras para cima a u /
100 rs. i KIRSCH de Wasser a 2| a garrafa.
Arroz de 90 rs. a libra a ........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 210 rs. a~libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ts-
manhos.
dem idera em potes de todos os taannos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
itos.
dem idem em frascos de todos os taa-
nnos.
PbLICO
Bem o menor conslran.
gimen f o se entregar o
importe do genero que
nao agradar.
ATT
es preces da segulnt*
tabella para todos, pu-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de coma
com os portadores.
RIVAL
SEM SJB
Ra lo Uueiiuadu u. 4s r *.
Contina a vend r NSas as no mi~ in inr
declara por precos dnrivei>.
Massos de palitos lixados para arme? a loo ra.
Espelhos de moldura domad*.- n.ii zi t ~*. re
liuoets de oliado para minino- a \.
Lutos de couro superior lazrr.it., a j.
Fraseo* com Mstrtaf una mb a :\o r.
Melada de l.utia froxa iaia ti r>. L>,
Caixas rom 100 esvelope,faarn< r
Grozas de peonas den, fajen
Giozas de boles u.adreirr. a ., "
e 4U rs.
tainas rom 50 novellos de lli ka 4 ,
Caixasrom superiores or- .
! Peras de lila branca el>!ira n t:
Varas de franja de la para ni
40 r>.
Baralhos doaiaSus asBerfori
Novellos de linda rrm 400 jara- i n
Linos para asMiitu> de re tija bx
Pares de loles fiara poeto, U.. i i < f*|. fs.
Tesooras para tosioias sopen.; u
4U0 e 1,:.
Caixas de pennas de rallicri|t, :,i
IpOQO.
Haaioi rrm snreriores granaos a (. r-..
Senhore0 ^nhoras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a promptido e intel r,fM ** Mp*lM dl tnmt>'l'1*' "'
eza com que serSo irstrt*,-mida a urna visita ao mesmo, artos de que sem dnvida me darlo a proteccao e preferencia na com- ufi! Stfist^eV ES 3> -
-ra dos gneros que prec sara e qnando nao possam vir poderao mandar seos portadores, anda que estes sejam pouco pntirns Gixm rom ro^ores obn i ,,.
pois sero to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, afim de quenavoem Ru*,Bfcs, Wsie frasen*
tra r?r,f>-
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(E.ogo passando o arco da Concele5)
PARA BEM DE TODOS,
choras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a promptido e intel
Manteiga ingleza especialmente escclliida a
l.ooo e 800 rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a ,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Aletria, macarrao e talharim a ioo rs.^li-
bra e C,oooa caixa.
Massapara sopa : estrelinlia, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 4o rs. a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de S caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 dn-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Itaooras ins>i a 20 rs.
Sl Resmas de papel almarr. a5i O
sai reanado em frascos de vidrocom lampa trovas para rasas, (.nria baaa :-.t< u
do niesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrala, e o,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Duzlas de
bOO r.
Dtiias de faras e parfrs de asi
Talberes mono fino para rriaap* a
Pulseiras para ir rnii as a 3?c ri
Ditas e volias para str.hr ra a 5fO.

MI '-.
SESStfjac as=M-s- Rs? sxbss >
i Charutos do affamado fabricante Jos Forta-
ld' m de roperioroieo Dhosa a fcO
Caixas rrm lamfariras para .1 n -
I
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em Vinho do Porto das melhores marcas qne
do de Simas, das seguintes qnalidades.
Exposicao Normal de Ilavana, Jmpeiiaes X*"* 6t~l,al,ado l-'to a60 e i'.i n.
Londrinos, Guan.haras, Parisin Sus- gSR*lT^''^S^\n
UeilCias, a 4,000, 4,5oo, 5,000, Grvalas de rores, far-nnafnf.r
Fanei de aenlliaf, frndo dooir>..
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e francesa de primeira
qualidade a 1$, a libra. /
Mahmiolaua dos mais acreditados fabricantes.
Macarrao e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda'ingleza a 800 rs. o frasco.
Azeite doce de primeira qualidade a 560.rs.' Moi.ho ingi.ez de todas as qualidades.
a garrafa.
Almos a 200 rs. o mo'ho.
Absyntho a 2#000 a garrafa.
II
BOLACIIINAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 15800 a-lata, e
de cinco para cima a 16700.
dem de so la em latas grandes a 2G00 e
de cinco para cima a l^SOO.
Biscorros inglezes de todas as qualidades-a
10200, 15250 e15300.
Bolo francez era caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Bamia de porco retinada.
C
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15-*00 a libra.
Gboobicas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e era porcao
se far abatimento.
Idera de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas em fiascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Cuarope de grosella, orchata, etc., etc.
Coscabas e pires a 15800 a dtizia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
'mo sejam : Normas d'Havana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
sbaras, Trovadores, hegalia, Mississipes,
Panetcllos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 25000,
252''0, 25360 e 25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 e 55.
Clices de lodos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
9
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
B
ERVILIIAS seccas a 120 rs. a libra.
ervadoce a 400 rs. a libra:
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caisas com 9 libras a
35500.
Mii.ito painco e alpista, sendo mais de 8 li
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Ostras inglesas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 15C00, de
todas as qualidades, cpmo sejam save!,
goras, corvina, parg, salmao, pescado e
pescadinha, linguado, ssrdinha. etc., etc.,
Peras em latas, excellenii preparago.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande. '
Passas em qnarto a 15400.
dem muito novas a 400 r. n libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a du^ia.
41 \
QUEIJOS flamengos. \
dem prsto a 800 rs. a libraA
dem suissos a 600 rs. a libra.
dem londrinos a 800 rs. a I i ura.
QUARTINHAS OU MORLNOUES a
R
RAPE' Meuron a 15 a libra.
dem Princeza do Rio a 15200 a libra.
dem francez a 25500 a libra.
m
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 25?.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Sctubal em latas muito grandes a
720 rs.
Searinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a -500 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e.preta para escrever.
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 800 rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs. gaj
dem londrinos^nuito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inleiro se faz |
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo porto, Bainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 1 o.ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo c 1,500 rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
6,ooo e /,ooo a caixa ou em n etas.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos, Vencedores,
Panalellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglcz das memores marcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matle,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sit o,
VeDde-se o sitio i.( H>-arir.h.. r- jai
pella, c( m casa de \ edra e rai. 11. ;-et-..
nuilas fio(lerJ>,Iaua de r^j ., ,r
din. Tan 11 rr> se | un uta |or e. rjrj
a tratar na roa Ki va d. -jo, ( ii r
Caieia n. 3.
VINHOS
lil
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fomo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 15500.
Chamisso a 15, 15200 e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 15 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 15.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermouth a 25, e a caixa a 185-
Bitter Maurer a 15 a garrafa,,.
Vinho figueira em ancoreta a 205.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
Alten cao
Selliaa ingieies com borrenhas 8 lisos, siltes
para montara de senhora tambem iguaes, chicotes
para carro a cabriole!, e para montara, lodos de
baleia, fondas com elssticidade para ambos os la-
do, e ontro mallos objectos iDRferes, e brides de
toojaea : todoa estes objectos rende-e na roa da
Camio Recito o. 31, loja de selleiro.
Cambraias.
Parede Porto vende cambraias lisas Anas, gran-
de sorliifiento, a 35 at 64, ditas Victoria mnito
fifias, com 10 varas a 64, 64500 e 74 : na ra da
loperairtt o. 52, junto a padaria fanceza.
Gbegueu aos eoraiahos de eambraia
Ven de m-se oorpinhos de eambraia com entre-
met a 44 e 54, esto s acabando : na loja de
Prele Porto, roa da Imderatrii Q. 52, poria lar-
ga,. juo.o a padaria franceza.
Sebollas de Franca muilo grandese novas
abatimento. Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a a l,8ooo cento e l,2oo soltas.
dem suisso o mais superior que tem vindo barrica e 320 rs. a libra. Palitos do gaz a 2,2o a groe.
no mercado a 64o rs. a libra. Bolachinhas de soda em latas de diversas i Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas' qnalidades a l,3oo rs. libra e 8,5oo a arroba.
em latas hermticamente lacradas a 64o. Cartcs com bolo francez muito propriospa-jBanlia de porco refinada a 6oo rs. a libra.
Feijao verde muilo superior a 640 rs. a lata.' ra mimo a 64o rs. Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
Gopos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo Passas muito novas em caixinhas enfeitadas sentementelem vindo ao mercado, a 2,000
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,460 rs.' Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a duzia. a libra.
Chocolate francez tespanhol e suisso a 9oo, Figos de comadre a 24o rs. a libra.
l,oooe l,2oo rs. a libra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espermaeete superior a Ooo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e m caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agna e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta era latas hermeticamont? la- de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pei-: bras por2,5oo rs.
xe a Hoo, l.ooo e l,2oo rs. Ameixas francezas em fiasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- lampa domesmo, a 15600.
das que vem ao nosso mercado a 7,oooe; Ameixas franc zas em caixinhas de divpr?o
8,ooo a caixa e 64o e 7oo ris a gar-
rafa.
Genebra de Hollnnda a 48o rs. a botija de
ALftDAO U !;Wi \
Na Icjade Andrarie & Reg, i ti i i i.- o h
' esquina da roa do Imp'ad r. n t > v.^ -. ., n.'. r
' se .'operier alccrtao da Pahi i
em outra qsatysrr wnw,
Kin .%f<*sai)>
vende-se um Liado rte um anor r'm quintai
grande e murado, raiimta e a .una- fioinra.*.
na ra Diri ita dos U ft\ > n 7 : a tratar re
Laurino tle Horaes Pisferir, na ra de A *th a-
mero 47.
ESCBm W.UI
conia certa.
Frasqneirasde genbra de llollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco. i Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
Genebra de laranja verdadeira em frascos o gigo eom 3P> libra-.
grandes a l.ooo e H.ooors. a frasqtieira. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-! 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf rio Cear muito superior a 24o rs. ali-| 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranhao de 1* qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e.Hoo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 8oo rs. o frasco.
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,too a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e 2-ipista a 14o rs. a libra e4,900a Lentilhas francezas, excellente. legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qnalidade a 6 'o Marrasquino de Zara propriamente dito a!
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas ^nTr'w-'sY
qualidades a 2,3oo e l,.fino o frasco. iV mnlto
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muilo proprias para
mimo, a l.Ooo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portugnez, em
barris pequeos ou a retalho, a visla se
far o preco
Azeitonas de Rivasem ancorlas grandes di
tamanhos com bonitas esta'.' pas na ca- 8 garrafas por 6oo e 8oors. a garrafa,
xa exterior, a l,4o% l,6oo, l,8ooe 2,ooo! Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
cada orna. i. noo cada urna ancoreta.
Azeite doce refinado hespanholou portuguez; Champagne da mellior qualidade que vem
a Ooo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa. ao mercado, a 2.ooo e 3,5oo a garrafa, e
f% 'iahapB a >i-
rs. a lata de urna
lho.
libra e56c rs. a reli-
15 a garrafa e \ \ ,ooo a duzia.
Palitos le den*e p io rs. o maco.
c rs \
> n s =) 2) h s
o>
crJajsoei *-*i
9
^ vi
g.0.
o co
O
o
o wen
3
-> *> g
= as 2
o 2
w a.sr
h
. lli
de
24,000 e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Baiaios para roupa soja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeiladas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pececo.
damasco, rainh Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2o0 e 28o rs. a garra-
fa e a 1 ,4oo e 2.000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado
garrafa.
5oo rs.
Rofa*M a> aoioridadf.i piii.. ,. i
de rasipo ra llarra ra J^naiida i
|>n lltn^A" da e>rrava SftMSln
cor fula, raNp nirir rr ni.. Sao
preto i|lie MtMI r Si I1/-**".
I -iiupi- rabel lo e muilo jetado sj I i
rantos, alia, sadeiea* f-rejii i
ras iiel'i r"'-lo qiie parece lxi|f
poseo n'ais (iu menos, liii t-ii.... *- rfcS) y*
velho. camisa de alpo^iioiiT'h". n
^niarello \rlhi> ; i-.ia tupida rrii i- t~ -r-
len-hro, juijia ^e audar tor -
ldO de I?, OBSa t'rn BHH>, e ja' -i
i tu futra ('Crasio. v ba:tante l.l
inuitd i'M'hiriibo : qn-m a pep-r le< a I.
Paseio Publ-co, que s<-r^' j:' >
pencado.
Fuiiii do erpii hu An r. -
li roto de Santu AiiiA>>, m -era .
me Prancelino, de io a 20
eir luni pn-ta, cabellos rarapinl.
sobraneellus rqoeaSa, rfswsrai i > i
Daril grn.-Mi e de i om un.i.l.f. .1
liegos rrpolarts, dmtaduia M
barba ferhaSa, eorpo npular. ;. : i
groes) -. n oito ladino sswsda Mi : t Air... 1
a 24 assos, ror fula, rsMba anafi e. >
testa. Sbbranrelbaa oii.r.- rcsslai 1
no e eiitn pro-so, bocea p- u-1..
molber dn nrmo Fram-elir.o, o?
no da 5 do i-i rn ule nnz de ooinl
do abaiso aigiiado, tutur Saa w| #-
: i n id 1 ti ii< nie ron m-, Manuel V
lorlanto npase a qoalfsof aui-
de campo, on qDaesqser t&Ht* 1
bensao dos dib* esrrawa, pe.. 1 ; -
os ultiin-is sero l.ero recca.p-11-.
ros saiisteitcs de quaesqner d- 1
rem de faier, 00 aut..risarem
Jiit Vicente ila S !a.

41EN1
'/. Cb
. B
ai
C- -
=v,e
; a.
5 3
2 nm
e?sG
ItlHg
trabalUar mo Offs
dcsi-;: 5ocar alg^o
(ABIUCAOAS
Por Plant Brothers &
OliDAM
C
Tasso Irmftos x
Vcudem uo seo aiBiazem ra do
Amoi'im d. 35.
Licor lino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolis da
vidro e em lindos frascos.
Vinhosliberes.
San ternes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Testamentos em verso.'
Contimipm a estar venda, m tyi ogra-
| pitia dr roa do imperador n 15, defronte
de S. Francico :os (estamentos da Gali-
nha, do Gallo, do Porto, do Leo, do Gato,
[do Per, do Caraeiro.'Vla nca Tigre, do
Cao, da Ilyena, do Bato\ do OrangUlaiipo,
do Macaco, do Buno e doVigario; a Peleja
da Alma com o Diafeo, a 160 rs. cada um,
e a lOt r^, a quem comprar urna iol!ee$3o
cern leta ou 2.'i cartas do ABC, tabeada?,
cathecismos, economa da vida humana,
carlilhas, Siman de Nanfua, Biblia da in-
fancia, manufcriplos, traslados, paulas, pro-
curacijes, apuilautas, leltras, cont ecimentos
um; I para embar ie de escravos, despachos para
algo-1a alfandega, papel almaco pautado e pinta-
em iTJSSlSde diye,f sf,,!m '^. cnot m**
ou 18 arroba. j V rs-.a foln:1' immediato a 40 rs., o me-
por dia ou 5 ar dio a 0 rs. e o muilo grande a ?O rs. ;
robas de algodac papel marroquinadae lu;-lroso grande e pe-
limpo. j queno papel para impressio de urna s
Assim como uiachilnas para serem movidas por! Cr &r.andfc e Pequeo Virgilio, Horacio,
animaes, que desea ocam 18 arrobas de algodac Salustio, Alagnum Lexicn, prosodia, dic-
iimpo, uur dia; e mo
eutras dessas maclii
Os mesmos tem pa
por que pode fazer
mencionadas ; para
Estas machina.'
^ podera descarocar
s qualquer especit
1_. de algodao seu
i ...estragar o fio
sendo bastante
duas pessoas para
o trabalho; pd(
descarocar
arroba de
ores para mover urna, duas,' cionarioa francez-poituguez e vice-versa.
agricultores a virem ver e examtna-lo, no arma-
tem de algodao, nu 1 trgo da ponte nova n.47.
Saander Brothers & G.
N. II, pra^ i do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
tas.
a veuder um bellisstmo va-
mover seis destas machina
o que convida-se aos Srs,
; selecta franceza,
como em limero
e uniros mui'cs livros, bem
de tud i< os tamanhos.
O castelo de Grasville.
Tradnziiln do franeez per A. J. C. da raz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 3O0C
oa praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.
Vende-se um sobrado de dous andaras no
hairro de Santo Antonio, o qual rende para mais
de l:20,*e urna casa terrea no bairro da Boa-
Vista a tratar com agente Olympio em sea arma-
zern na ra da Cadcia do Recite n. 34.
ivoll is de crystal.
A loja da Aurora na ra larga do Rosario n. 38
recebeu riquissimas fivellas de cryslal para cintos,
ditas de madreperol tambem de muilo boa quali-
dade, tanto grandos para senhora, como tambem
pequeas para mei inas, recebeu tambem Ovellas
douradas com pedra ditas douradas lisas, ditas de
bfalo, botSes de vi< ro a Imilacao de crystal para
eollete, ditos de crys al muilo finos para collete, bo-
toes de osso pretos para calca a 120 rs. a groza,
cartas de alfinetesa 00 rs. a carta, requissimo sor-
, lmenlo de fitas de te Jas qualidades isto tudo s na
loja da Aurora na ra larga do Rosario n. 38 de
Lopes <& C.
Vendem-se qua ro burras mnlo mansas, boas
de carga e de sella, | cr preco commodo : a tratar
no hotel de Franca.
Vendem-se par ieiras imperiaes, em estada
de serem transplanta las: no sitio murado a es-
querda, depois. do b cea do Espinbeiro, nos Af-
flictos______________
Luvas lie Jouvin.
A loja de miudezas na roa do Queima-
do n. \9, resebeiM s por este ultimo vapor,
Framcisco Jos Germano
BA NOVA N. 22,
acaba de receher um lindo e magnifico sor-
timento de orulos, lunetos, binculos, do ul-
timo emais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observaces e para os
martimos.
i Rehincha
Vende-se riscadinho francez a 200 rs, o, covado,
por ter grande quanlidade, esla-se acabando : na
roa da Imperstriz n. Si, loja da porta larga, de
Paredes Porto.
Breo em barricas peqoce.
Cera ana velas de todos os tamapbos.
Bogias.
Mercurio.
Na ra do > tgano n, 19, primeiro andar.
Ati-< iiiiii-M co i-ntiTili" Jajirii'. m r.
nbaem, no da 18 du ci.rrrnie n
mulaliiiliii aral.orladii de n. me Sai rn.
yerta ler 14 annos de id; de, pi.m
cor clara, cabello corndi-s. SsMn
(!p>farcadti. lu u veslirin SMN ? i
i aira de riscado e r!:.|i'n Si r. ar
fui ii ii pr^d un Sr. (anuo de > i :
r:n!. r ini Canri? DOTO, pelo Sr. r| I
Goilbenne de llanos, morador n-> < <'> r
eMe vendido ao abaiiu aMSJMti ... ..o
i.iinli" laivi z -e li-nlia intitulado ( rr. r m t-
V:Litri riiil" y (rirure seguir i i
res : a pr*so que o ap|.rehenrti-r i n arita ner g'r-
una naquelle engeasV, ao abane as-iyaad*. t
m'>la cidade aos Sis. Cunha, Irntai A C, t*n
geuero>amnte recompensado.
Encravo fgido.
Fugio da Pinte de IVhoa eini do rorr-
preto tri. ulo.de noire I!a\rriind>. rf HSH o^-
ler 30 annos, de altura repular. rheio do .
rabera ci>ni|rida. I ;tI a dil.aiip do qteiio, ana
* pasw laigo, levi n (imia d* rhiia. ntpi ,
ra<, jaqu. la do |;mo i>r lo. rt,- j ( 11 ,'. ha
e mais una In una roando riui a ii n>r > na
li-ni'id de algt dai7inho. A SS >SSir fs*S no
lenle, de tSSpOr que fPSSJHf a direrrao Je
Canil.ina drande, d'. nde e natural : ra-lo ou dolle der noticia, era trr^ rni*ii>a.lo. ao
largo do Corpo Sanio n. 17, I* an inr.
(iialilitvcas it SOS.
Aosentoo'M da rasa n. 59 da roa do lirperainr
(ouirVra Coilenio) no sabbado 16 do nii.tlr bmz
oe setembio de 1865, o escravo pardo den. m* )*-
quim, eom os signaessepoinlrs : rMMsn itysssr,
idade 18 a 20 annos, sem barba, p< larao*. -.I%m
glandes, rabello corrido, com orna rtr?un tranS
e bem v>ivel na lesla, parte dos d<-ne- d- hv*
arruinado^, e rom falla de aipiin> -
com calca de bnm pardo e paleiol cs*M *r i
mas levou mais ronpa branca e do njr, es>
astucioso, cosioma intitular-se forro andar cat-
eado ; f. i escravo do Sr. Goilhern,e Firreu t
BOOia Carva'lio. ronro do finado Sr r nimrmatt
Manuel Gonralve.> da Silva : roga >e a .ua rapiara
a indas as autoridades policiaes i a avalSBSI ct-
pilo de campo ou nutra pessoa t.arlirioar jiro
apprehender se gratificar com 5U, aleio da> Wa-
liezas de conducan, enirrgando-o a ro seaiMT
Miguel Jos Alves. na casa cima, ou ao sea a-
cripiorio na rn. da Croz caa n. 19.
No dia 20 de setembro proiimo pa^ai fs-
gio do eneenho Terraprela, doati-im a~-if nado, o
' escravo Juliao, crioulo, de aliora r> polar. t'oso.
de 30 annos de idade, ponca barba, lem os i es l>
j feilos e pernas, muilo fallante, al se faz mses,
lem o dedo polegar de nma mao rt ido pava >B-
tni. anda com urna carta fechada. d< ter.eaie rore-
' nel Amaro Gomes da Cunta, apadrinhand. o. rn
' ca foi surrado esle escravo, fui ba multo maiprarfs
a Pocha Lima e Guimaraeg ; qu*m pejrar I?* m
mesmo engenho on no Rrcife a' roa da RoSa a*
Alexandre Correia da C. Jonior, qne era bem ra>
compensado.
Aleandre Correia d Catrn
N da 31 do passad > fogio a r-cun !>!**-
tina, parda, alta e magra, qoe nertenceo ao Sr.
Amaral, empregad) na repartieSo do ek>; eafi
| esorava fol oo dia 1* do correte qoeiiar se ao Sr.
j Dr. delegado por ter sido castigada : quea a pa-
gar e entregar na roa da Cadcia b. Ci c basa
I recompensado.



Diario de feraambnco -tabbado ti de !\ovembro de a *
l)i
LIITEMfIA.
6ilciia dos bispos brasileiros elaborada e oflereci-
liao
da ao Instituto Uistorico e Gcographtco Brasi
leiro era 1862, pelo padre Lino do Mouie Car-j g' Feii
mclo Luna, socio do raesmu Iaslilulo.
(Cotinuagao do d. 231.)
provincia da baha.
V
Desde os raals tenros annos, teve o joven Sebas- se embarcou em dlrecco Trieste, e d'alli a Ve- morou na cidade eterna, se 15o o lempo, que fra e cnnselhos evanglicos por elle dados, j finalmen-
ao grande inclinado s coasas da igreja : darn- ] neis, donde prosegaindo se dirigi Padua a visl- preciso para corresponder as visitas de ceremonia te pelas praticas doutrinaes derramadas da cadei-
te o periodo decorrldo de 1828 a 1831, passou cm tir o taraulo e reliquas do grande Thaumaturgo e etiqueta do corpo cardinalic o, e de mais per'so- ra da verdade pelo illusirado capocbinho Fr. Cae-
seus tres irmaos em companhia| de seus a vos no, Portuguez Santo Antonio, cuja liogoa maravilho- nagens que espontneamente quizeram render-lhe Upo de Troyna.
Havendo dado toda espanso aos seus ardentes
referido lugar de Mamonas, aonde comegou as smente conservada beijou com lagrimas de ter- sinceros preitos de considerar, io.
. Mareo* Antonio de Souza. ua mesraa cidade da Cachoeira, vlndo conclu-la
Um talento elevado, un genio dedicado as I tiras l capital da Baha e n
e com especial predilecgio as linguas, tundo va-tos ,|Ua| tra director
priraeiras lettras, as quaes terminoa no lugar de nurs e devogao.
ix,'termo da cidade da Cachoeira, para onde De Padua tocando em Vicencia e, Bresci>, se-
o chamara seu pai, e com o lim Je receber urna guio pira Hillo com o llm de visitar sua magni-
educacao regular e perfeita. tica cathedral, e os tmulos de S. Carlos Borro-
No anuo de 1835, deu elle principio a latinidade ; meo e deSanto Ambrosio. De Mlllao veto a Tu-
com o distincto profossor Maooel aldino de Assis, rim e a Genova, onde embarcando se para Leorne
e CivitaVtchia se restituio a Roma a 8 de outu-
"I
despedidas ao santissimo padile Pi IX ; sahio de
Roma em direcgo ao Brasil, e atravesando a
Franga, e demorndose poncok dias em Paris, veio
Londres onde fol hospedado com amabilidade e
cavalheinsmo pelo respectivo ministro plenipoten-
ciario do Brasil o Sr. cunsel leiro Carvalho Mo-
reira.
--__._. -, ... !_ i inoaiig ^u?u yjt" '* ~ ** *"* ww avwj coalieeimentos das latina, grega, ingleza^mceza quim Mendes d; Monra AKes, permauecendo nelle vez deCivite-Vechia.com destino Jernsalera De Southampton, embarcou io da 9 de novem-
e italiana, foi D. Marcos Antonio de Soasa, natural
da cidade de S. Salvador da Bahia.
Depois de haver concluido os estados das huma-
nidades preparouse, e abragou o e;tado sacer-
dotal.
Coosagroo-se o padre Marcos Antonio de Souza-
a oratoria sagrada, exercendo-a sempre com ap-
No dia 11 do mesmo mez el anno, fez elle suas, desejos, e concluida sna visita nessas localidades,
) utdleglo da Conceigo, do
Itv. padr* mc.-lre Jos Joa-
bro de 1858.
Em 20 de margo de 1859, erabarcou-se outra
at o anuo de 1839, lempo em que estudou a lia- j tocando em Aapole, Missina e Malta, Alexaodria bro para Lisboa- Durante qulize dias em que de-
ua franceza, geographia, rhetorica, e philo- do Egypto at Jaffa prlmeira cidade da trra san-'raorouso aa Lni,Unia empregou-os o novo hispo
sophia. ia, que visitara, donde segurado para Ramlch bras',e,ro em Percorrer os monumentos dessa ca-
0 Sr. Sebastio Larangeiras, sentia-se com dece- (antiga Arimaihea) no i de abril, as tres horas pi,a1, iud0 al SaDlarem vis*ar o seminario-pa-
da tarde com seus companheiros de viagem, chelo l"arChai \ as Cldades de MaT ':iDlra' e 0;i arre'
de inexplicavel emogo que necessarlamenta se dortiS de Llsba- &*** fFad obsequios de
apodera, neslas circumetancias de toda alma chris- dllIrireBlS personagens da apa nobreza portugue-
se recolhera o Exm. Sr. bispo Larangeiras no dia
30 de maio do mesmo anno, no seu palacio da ci-
dade do Porto Alegre, penetrado de grandioso pra-
zer por ler cumprido um dos deveros mais impor-
tantes de sua digoidade, o da vista postural ; po-
deado por meio dola bera apreciar as verdaderas
necessidades espirituaes dos liis ; applirar-lhes o Soltado.
remedio condigno ; ezurpar os abusos ; restabele-
cer nessas longiquas paragens, a deciplina, a f e
lirmar o dogma.
ria; obedecerei implicitameote aos meas superio-
res u offlciaes; e, Analmente, faco este juramento
sem restriego alguma mental.
Apesar do movimenio que se roaoifesta osa t\-
dades e as aldeias da Irlaoda ; pesar des prepa-
rativos que se esto fazendo alm do Atlntico, a
autoridade da rainha Victoria nao Arar um s
instante abalalla na trra de Saint Pairrk, por is-
so que a maioria do povo nao partilha os projeetos
do fenianismo, e a Inglaterra nao est disposto a
deixar-sc desmembrar, tendo sua disposico to^
dos os raeios necessarios para conseguir esle re-
dida vocagao pira o estado ecclesiastico; e ueste
proposito ioatreuloa-se em mareo de 1810, no se-
minario archiepiscopal de Sania Tnereza, e ahi
plauso e subida reputacao que Ihe confessara um debaM ag rtj|I| io Exm r p ^^ ^ lh3imloa a san,a c(laJt>j do cnr|stiaQm cujas vlrtudes chris.aas 1 pureza de cosiuu.es
aiodeSeixa.arcebispodaBalih.egloriadabjre.: sant.cado com a vida, paixo amorte do Re- adinif0U' uau b>'a'" o espirito de impiedade, que
povo Ilustrado e apreciador.
No arcebispado da Bahia, exerceu elle o impor-
tante lugar de examinador synodal, e foi rigaria
collado da freguezia de Nossa Senhora da Victoria
espugu de tnuta anuos.
Volou a maior affeigao, zelo e serio cuidado a
su.i matriz, porque tembrava-se que foi na mesma
pa baptlsmal dclla, uue elle rect-beu a regeue
racj .
ja brasileira, fez iodo o curso tbeologieo seguido demplor do atoado, por sua MilSanlissima e pelos
no mesmo seminario; recbenlo semulianeamente aPstolo-.
os diversos grus de ordens ai o presbyterato, que
tomou na mairiz de Nossa Senhora da Penha da
Ilapagipe, no da !0 de margo de 184i.
Nesto inlerin, havendo-se creado a nova fregue-
j zia de Nossa Senhora do Morro de Fogo, dismem-
brada da doSaotissBo Sacramento, do Rio das
Comas, o dicono S-ibastiao Das Larangeiras a
18
Seus comprovincianos apreciando devida.nente;cuviledc pts.0iS 0taveis daquella freguez.a fez
i seus talentos o elegeram depulado no anr.o de CuIlcUrso a ella, e sendo approvado, foi proposto
S-l, as cortes de Lisboa. ; ao governo imperial, que, em consequencia de
.\ sie coigresso resueitavel aurtsentou-se e abrnm-ia <<< ,.,....,.... ..i.....r
que assumio ao presbyterato.
Tomou posse, e ontrn em exercio das funecoes
no dia 7
governo imperial, que, em consequencia de
cougresso rspe.tavel apresentou-se e a|guinai auvidaj iU0,laJ,s pelo en|o mJnistro da
defenueu com a maior dedicaco e patriotismo os Jusijga nQOrii) Hermeto Caruoiro Leo e depois
interesses da igreja do estado. I mari|Uez do Pjraaa< M ee apresentad ,
i. .....:.i com donodo a idea daquelles, que
pipuguavam acerca da liberdade da imprensa em
materias religiosas edogmiticas: invidou seus
exl'orgos, para que fosse sustentado o foro cccle-
Sl Slico.
Si tauto zelo desenvplveu o ministro da religio
pelos interesses da igreja, lambein sua voz nunca
se ''nlraqueceu e uem so furtou a trabalhos atura-
. trai aceitacao promo^enlo ell-j serapre
dos, ,,uaudo estes se faziam inisler em prol de seu espiritual de to ios os s
paJ!" | Por suas maneiras affaveis comquistar alfecio, ve-
L;na prova exiiuueranto de sua adbeso a causa nerac
da >.!:ria elle exhibto, quaudo poderosamente cou-
Duranle iO dias, que permaneceu em Jerusalem
espandio a sua alma e seus religiosos allectos jun-
to ao tmulo sacrosanto do Salvador sobre o Cal-
vario, era Gethseraani, ua Bithania, o arredores
vario,
tem elle a gloria de
santos, tamos hroes,
cimento 1
rusalem.
iufelizmenle tem poucu a pojico aleado terreno na-
quelle paiz ; entietanlo que
apresentar no catalogo dos
que em seu solo tiveram ua
Finalmente abordo do vap r francez Extremadu
re, regressou o Sr. hispo para o Brasil ; toeou as
plagas da provincia de Pemambuco, e as poucas
horas que permita a demora do vapor, pode ver
e visitar au venerando diocesano, e aiguas estabe-
leclmentos scienliQcos e monumentos da cidade do
Recife.
Seguio viagem e chegou a capital da Bahia sua
provincia natal no dia l de dezemhro, a qual o
Teve a gradilosa satisfagao de asslstir soleiu-
nidade da Semana Santa, celebrada nos proprios
lugares em que se dero as scenas do divino res-
gate.
Em Belhlem, adorou o Salvador do mundo na
gruta de seu nascimento ; visitou todos os lugares
circumvisinhos celebres as sagradas letras : foi ,ecebeu cora vivas demonstrares de alTecto, e,ti-
a S. Joo em Montana, e ao diserto santificado pelo ma e alta considerago.
santo Precursor : vio o mar morto, assento das Seo coragao do Exm. Sr. hispo Larangeiras exul-
cinco cidades malditas; o jordo, as ruinas de Je- tava de prater ao abragar os seus amigos e paren-
de junno de 1844, o vigario Sebastio Dias rico e Monte da quarentena. tes, que anciosos esperayam, este prazer ro subs
Laranjioiras, contaudo de idade 23 annos e alcunsl .. ,
huwm Lontinuando no empenho de percorrer a Pales-
cebera a noticia infausta de que o seu sabio e vir-
tuoso metropolitano, o fr. D. Romualdo Antonio de
jsperayam, este
or una inten>a
a dor, quaudo re-
Por espago de 13 annos regen a rreguezia deitina lodosos lagares celebres na historia bblica,
Nossa Senhora do Carra, do M,rro do Fogo, com ZnTrTranCeZadeqUH T T*" a
j denle o br. duque de Lorge, parti de Jerusalem,
i era demanda da Samaria : vio o sepulchro de Jos,
bem
seus paroebiaaos e sab^ndo
e o pogo da Samaritana, Naplouse, a antiga Sichera
as ruinas da Samaria antiga capital do reino de Is
rael; donde proseguindo para a Galilea, airaves-
sou a grande planicie de Esdrelon al as monta-
nhas de Nazaretb, onde se demorou alguns dias'
vigario Larangeira>, em favor de sua matriz, ja : Hl.ranIa
de Li>boa e havendo-se com a maior empenhaudo se
para a independencia e liberdade do
e amor daquelle povo que fora teslemu-
nha de sua fe e virtudes cvicas e religiosas.
Foram immensos os beaelicios prestados pelo Sr.
cwreu
i,ir\Ml
Chegsdo de Li,lK)a e havendo-se com a maior I e^aa^~iaVnto os quaes ,oi ao Tnabor' a T,biriades.
inteireza nessa misso lao importante, os seus ca.|a, e prove-la do necessario- j rindo urna alumas Cldades da DecaP"le e o celebre mar
comprovincianos nuvamente Ihe deram os suffra- sub^criorio or -mr* n. n-,L.i,i,.* ( da Galilea tao noraeado nos santos evangelhos.
,- suu.inp^ao por enire seus parochianos, que I n.-u. m ., .. saudades aos unimos momentos
foi assim elelto para reoresenlar sua uro-'nrnmn,n, ...^____......- -. De volta a .Nazareth, passou em Canaa da Ga|. _u,"ucs = "'""."i""""""
JlaedeNazarelh; seguio para o Carmello, cele- ni b^a do Brasil e gloria do episcopado catho-
pelo magnifico convento e
entre seus parochianos, que I
ass.m elelio para represeniar sua pro-1 pron)pt03 acudirarn ao rec|aino Jo joven pas[or g j
Kios, e
vincia no parlamenlo brasileiro.
Seixas, se achava no leilo da infermiJade, esperan-
do o momento de entrgar as maos do Creador
Divino, sua alma ornadi de virtudes apostlicas!
Entretanto, teve ainda o prazer e consolapao de o
ver e abragar, e em suft companhia, passar algu-
mas horas no dia em qi e aquelle sabio prelado se
achava mais aliviado de sua dolorosa molestia, at
que apressadamente chamado no dia 29 de dezem-
bro deu-ihe a ultima atsolvig^^e serrou os seus
olhos, assislindo no meo de lamas e puugenles
deste grande ge-
.j procurando, lioalmente, obter do trveme pro- t
me nao d.sment,, ao grand.oso cdnceito que de vin(;ial alguma cos| lo' a5 *J da Pma. 11
s,us talentos Ihe faz.am. lrh> bem comQ parameD[0S m^ Q$
Ocenpoa na sua provmca o lugar de secretario; pi.mpla,nenle ,he foram fornecidos pelo respectivo
do governo, e durante o lempo, que o exerceu, se goveroo da provDCa.
houva com acorto, e intelligomna, u plena con- Tava h H m......_ <
,. v 1 teve a nonra de merecer grandiloca confiaoga
' "ga ,... ido Exm- Rv("- Sr. arcebispo D. Rnrnnaldo Antonio
b 11- bellas quahdades a par de nina nao vu ear 1 ,ia ca.-1- eanA^ ...
' ae aeixa>, sendo por elle nomeado visitador de
nsirucgao Chegaram ao conhecimento do. monar- dwer,as freguezias do arcebi.spa.io; commissao
cha bras, e,ro, que logo o escolheu para b,sPo da eMa> qae flle desempenhou sati>fa.oriameute rece-
dmcese do Maranhao, por decreto de 12 fe ota- bendo seas actos, e prnvirnen.o.s plena appr vacuo
bro de I80, sendo confirmad) pelo pontfice Leo -
do venerando metropolita.
oriente
igreja dedicada a Nossa Senhora do Carao tantas
vezes destruio pelo fanaiisrao mahometano o l-
timamente reedificado.
Da Carmello conlinuou o Sr. vigario Larangei-
ras sua viagem por S. Joo d'Acre, Tyro, Sydonia,
cujas ruinas restos de antigs graudezas, admirou
al Beruth onde descargando alguns dias de urna
longa pergrioagao embarcouse para o Egyplo e
vslou Alexamiria, o Cairo e as suas monumen-
taes pyramides. alli regressando para a Europa
toruou a ver Malta, Missina, aples e Civta Ve.
Offlciou em seu funeral e asslstio a entrega de
seus despojos morlaes ao tmulo, onde em paz des-
canga, esperando a (optara ressurreigao.
Da Baha mandou tomar posse de seu bspado
por seu procurador dirigindo no dia 28 de Janeiro
de 1861, sua portara, pela qual noraeava governa-
dor do bspado o vigario capitular, o padre me>tre
Juliano de Faria Lobato, igualmente procuracao pa-
ra tomar posse da diocese a qual venlicou se no
dia 16 de fevereiro do mesmo anno.
Dirigi mesmo da Bahia o Exm. Sr. bispo Laran-
Vive enire seu rebanbo estimado e venerado ge
ramente.
(Coni 1 nnar-se ha.)
Ull POICO DE TIDO.
Escrevera de Dublin Patrie, que o interrogato-
rio dos Irlandeses presos por crime de alta traicao
foi retardado oito das, a despert das promessas
feitas, e s devia ter lugar em 30 do passado 1
Os presos queixmm-se desta demora que o seu
advogado declarou illegal, aecusando o juiz Stronge,
de s dar ouvidos aos caprichos arbitrarios do vice
re da irlanda.
ILLISAO DO TROVADOR.
Analia, eu nunca amei, nem sei se le amo.
Se o sentiinmio <|ue em minh'alma impera,
Se a affeigao que te dou pura e sincera
Poden chamarse amor.
Se amor houvesse outr'ora j entrado
No meu peilo de Bogo a amar aberto,
O que boje sinto, eu saberla ao certo,
Se amor ou nao .
Eu creio que o nao que a mmha sina
Foi, ter um corag.io em ludo amante,
Mas nao poder amar um s instante...
Se quer nislo sonhar !
Triste amargo existir! vida sem crengas.
Alma obtusa e o eoraefe gallado
A ote respeito, vale a pena de seren esludados Sem pulsar unia veI dt ainor ao brado
os processos instaurados contra os femans. DesdUose de mim 11 I
-Nao smenle foram estes presos em virtude de
simples mandados de entura pastados em visla dos Amor T ea sei ? Da0 6 '> Pr 1ue a siaa
relatnos de sgeotes provoca lores; nao somante Que me ass's,e fatal, outra me ra
deveriio elles aguardar o sen julgaraeuto, pelo me- Por de ain"r a Hamma abrasadora
nos os fnians de Cjrk, al a abertura dos tribu. NSfl sentira, oh nao I
naes que ter' lugar em margo de 1866, e solfrer m QS ^^
as,ira uraa longa de engao preventiva, urna vez que DeUaS3ein de fem.me captlVir ^
se Ihes u.-ga a liberdade sol, aaca ; nao smente E U(n luu SorrJr alluciMf.-e
por urna simples ordem administrativa, foi sospen- Em deliraol(J ardor .
so o jornal Irisk t\ple, foram arruinados os pro-!
prietarios, presos os compositores typographicos, ^ao Por 1ue crneo nao Scasse era fogo
senao que os presos sao maltratados no carcere. Ao me langares um ollnr quebrado,
Uraa queixa dirigida ao juiz diz que os presos Destes que solas matador, locado,
se achara eocarcerados t era pequeuas collas de : Elctrico d'amor;
t seis ps quadrados, durante o da todo, e que I
Ihes nao permetiido o respirarem o ar livre Mas por (|ae a n',a dt am remorso **"*>
uo pateo. > Passaria por mim sempre bramindo,
M. Strouge respoodeu que nada linha com isso Meu passa" e Pri,,;nle denigrindo
e que nao tiuha jurisdigao alguma sobre os caree,
reros de Dublra.
Um advogado dos aecusados qoeixoa-se lambem
E meu porvir em flm !
Analia, eu nunca amei, mas sei agora
Que o senlimenlo que em minh'alma impera.
XII. por lettras aposiolicas datadas de 26 de ju'.tio
do anno seguate. Na capella inoerial do Rio de Umaifeaflia acompanhara sempre o Sr. vi-cha, chegando alloma no dia 8 de junho do j ci- geiras, sua primeira carta pastoral, saudando aos
Janeiro, recebeu a sagragao das maos do Sr. bispo "ario ">rngelras era todo o decurs 1 de seu r--- \ tado anno. seus diocesanos cora palavras de amor, caridade e
;apeiiao-mr U. Jos Cetano da Silva Coutlnho, | simen pastoral : Anhelara ardenlemente ir Eu- j No seguinte anno de 1860 quando se preparava consolaao-
cora a assistencia de dous raonsenbores daquella JP Pfeicr-se nos estad ,s ihe Xogieos, e mais a receber o grao em direito cannico pela univer Nao desejava o .Ilustre
cap-lia. I a'nda sattsfazer o piedoso desejo de visitar a ca-' sidade
Antisiete sahir da sua
la Sapiencia, cujo acto teve lugar a 17 do provincia, sem que primeiro fosse visitar a sua an-
, licar na corte, na qualidade ntaX!L^ r "n*, T'" ""T ^ de iuub-"wadamente .he foi apresentada tiga freguezia do Morro do Fogo, e pessoalmenie
sse do : r|us'--'eorea, por aiguus lacios da hisiona eccle-
pelo Exm. ministro dos negocios do Brasil, em Ro- dispedir-se de seus amigos amigse parochianos,
s roa, o commendador Dr. Jos Bernardo de Figuei- entre os quaes havia passado elle treze annos d^'
representante da nago, mandou lomar po.
seu hispa io pelo Rv. conego Jos Constantino Go-"t'asUe*' t na Qual se conservam os corpos
raer le Castro, aos 19 de margo de 1828. | f-JJ J^;^ 7^ me^s redo, a coramuuicagao do decreto imperial, com sua vida, to tranquillos e serenos, porm a secca
Coube-lbe fazer a oragao fnebre as solemnes Una aonde se passaram is scenas da nossa re. dala de ,i dd mar do mesmo aDn. em que S. e a fome acompanhados do conejo de desgragas,
ixeqoias do SS. padre LuoXH, de qaem havia j dempeo. M- 'mperador havia por bem nomea-lo bispo da que ento assolavam os sertoes da provincia, Ihe
recebido coulirmagao4o episcopado, e a recitou Logo que pode satUfazer a fio oiedosos de-eio- idiocese de s-Pedro du R, Grande do Sul, e ao frustraram tao justo, qoaolo lo.uvavel desidertum.
em preseoca de Sua -Magestade o Sr. D. Pedro I, e : tendo ob[jd|) { x do \ mes:D0 temP da diocese do Para o Exm. Sr. Dr- Demorou-se por espago de cinco mezes na pro
de toda corte. verno ^ IZLoiUhl Jar ^T **Ucedo Ca8U send0 raini'lro da i" v,acia da Bahia> e Passou '> P" as cida-
r ga o Exm. Sr. conselheiro Joao Lustosa da Cunha des da Cachoeira e Pono de S. Flix, onde habtla-
Do Rio de Janeiro sabio e ,
no dta 11 de maio de 1830. 27 t~ 2T^ ^^ ^ (,aroehianos Paranagu.
A pieaade deste prelado comegou a patenlear-se ~ *'^ "J f7' Jir 0I djsco. ~
logo que tomou contada mitra niaranh use, porque ^ n,6, ^'" d" ^^ ea
maiilou distribuir esmolas pelos pebres e outras
quuiiiias para aigumas familias indigentes; pelo
recoiaimeuio das virgens, igrejas, orphas e viuvas
disvaltdas da freguezia de Nossa Senhora da Victo-
ria e da Conceigao da cidade oa Bahia.
semmarij episcopal, cuja Inaugurago leve lugar
no da 17 de abril do anuo de 1838, 110 convenio
de Sanio Antonio, e com lelas as aulas theoiogcas
para diffuadir no clero a devida instrueco e apu-
rada raoralidade; e bem assim o augmento de con-
gruas dos couego-, vigarins e cadjuclores, alm da
construego de aigumas igrejas.
O raonarcha brasileiro apreciando devidamentu
os servicos importantes prestados por tao Ilustre
prelado a igreja, e ao throno o condecoran com a
comm-ida da ordem de Gbrist, e a dignitaria da
imperial ordem da Rosa.
D. Marcos Antonio de Souza, pofsundo um cora-
gao bondadoso, um espirito chelo de caridade
constituio-se o arrimo da pobreza, o santelmo das
ov-lhas que golpeadas pelo rato da indigencia, a
elle recorran) como verdadeiro, e bemlazejo pas-
tor. Suas maneiras urbanas, suas virtudes e illus-
trago conquistaram-lhe geral estima de seus; pessoalmenie e contrahio araiode com o Exm Sr~ bro- Sua Saulldad fea-lha saber que e
diocesanos.
bilo e pravas de acatamento pela cmara munici-
pal, autoridades civis e militares, ofDcialidade da
guarda nacional, ebefes das diversas repartigoes e
graude numero de pessoas gradas. Na respectiva
matriz assislioelle o Te-Deum Laudamui, mandan-
do celebrar pela mesma municipalidade, e receben
as honras militares devidas sua alta dignidade.
Na cidade o Exm. Sr. bispo D. Smastio, admi-
ntstrou o Sacramento da confirmago em diversas
igrejas; visitara alguns estabelecimentos pos e
depois que salisfez os desejos de seu corago, se-
guir para a cidade do Porto Alegre, sede do bs-
pado aonde chegara no dia 28 do mesmo mez ; sen-
do logo recebdo bordo do vapor pelo Exm. pre-
sidente da provincia, comraandante das armas, pre-
de uo
de aecusagao, nem dizer o dia em que os seus
clieuies deviam comparecer perante o tribunal.
O propro advogado, M. Irvine, viu-se obrigado a
reprimir as in.olencas do secretario do tribunal, o
qual preleudia lomar a palavra em lugar do juiz-
Todava a coragem dos irlandezes nao enfra-
quece.
As esquinas das ras de Dublin eslavam corr-
as, em 30 do passado, com unta proclamaran, que ,
parodiava aquella qae o viee-rel havia publicado _"ia eslalua Uo seCQ' passaJo !
he terem querido communicar, nem o acto | Que a affeigao que te dou pura e sincera
Ao r nao pode ser.
Ser seu nome o deamizade extrema,
J que eu nao posso Ihe chamaraaor.
Sera outro qualqu-rpaixio suppreou
Meigo allecloillusu do trovador.
E' do Sr. C. A. Machado esta poesa :
chegoa a sua diocese
va sua familia; mas urglndo sua presenga na dio*
A angustia e affltcgao que nessa occasio se apo- cese ", H! Graade do ** qae lhe fra conUada-
auditorio, edas qae elle mesma derr.mava. pro- deraram do animo do Rvm. Sr. vigario Larangei- *^Dje cbainava"' 'udeeW8 episcopaes, em-
ounciou as seguales notaveis palavras.-Ha Ireze ras, julgando se indigno de tao alto cargo, foi inde- ', a* ? O" nalo fe 1861 para
' annos, mens irmaos iquetenl.o permanecido entre Anivel : e a reluctancia que mostrou por alguns a c0r,e d Janeiro ; e depo.s de saudar e
" Ts; porm ha mais de treze annos, que ma ^ dias em aceita-lo, uo obstante as admoestaces a*radecer as- M- Imperador, a sua elevagao ao
j idea Oa me aeompanha ;no se me tem passado couselhos de graves personagens, que o persua- ^'scoPado'.e dt 'l.ue,n r^b'd" com particular
S ura s dia urna s norte, que ella maltas vezes ofe diam a curvar-sn sob tamanho peso, somente foi benevolen(",a' *"* J ** Ju,h? Para a *
Como deputado provincial, e presdeme da ; me tenha estimulado e sendo o meu proposito para: vencida pelo soberano pont.ce, que p^ssoalmente dloces^aPortando no dia 1J do me*mo mez na ci-
assembla do Maranhi, tralou do rnelhoramento um bom e santo lim, devo considera lo urna ins- Ihe ordenou que obedecesse, promettenJo benigna- ; al" ful recebldo Cm l,l Ju"
aa provincia, e nem da igreja. Ao seu zelo, e per-1 P'ragao divina ; e rae parece que peccana se por m^nte ser elle mesmo o consagrador; graca rara
sn slvs discursos se devtu a creagao de aigumas IDa's lempo continuasse a resistir a ella : lempo ; e a poucos concedida I
mistes para catqequeze de indios; a fuodago do P's> de obedecer a voz de Deus, e partir para O lempo intermediario da sua nomeagao, e do
onde me leva o Espirito Santo I consistorio de 28 de setembroem que foi preconisa-
No dia 10 ie juulio einbarcou-se com elfeilo na do, resolveu aproveitar, dngndo-se a Inglaterra,
Baha, a bordo do vapor da companhia ingleza, com o flm de percorrer a Irlanda e a Escossia, e
co*n destino a Souibampion na Inglaterra aonde dalli passar a Ilollanda, subir ao Rheno al a Suis-
c!i ., u tendo tocado em Lisboa no da o de julho. sa e pela Allemanlia tornar a Roma.
Demorndose em Londres alguns dias, empre Neste intuito, a ii de junho parti o Sr. bispo
gou-osem visitar os monumentos daquella grande eleito do Rio Grande do Sul para a Franga, onde
Metropole e cora especialidade todos os estabele- visitou era diversos departamentos alguns de seus
eimentos e igrejas catholicas sendo um de seus companheiros de peregrnago era Terra Santa,
prineiros cuidados visitar o tmulo de Santo cumpnndo assim a proraessa que Ihes tizera.
Eduardo, coufessor ua Abbadia de Westmisler, lio- Em Pars se demorou, esperando melhorasse a
jeoceupada pelos protestantes: orando all fervo- estago chuvosa, que uaquelle anno fai desabrida,
rasamente pelo feliz xito de sua viagem. para poder levar a efferto a excurso projectada
A 14 do mesmo mez parlndo d'alli dingo-se mas, viose obrigado a voltar a Roma, porque
Pars aonde permaneceu al o da 9 de selembro aproximava-se o lempo do consistorio em que tiuha
e ro recebdo com paternal bondade por Sua Emi- de ser preconisado, segundo a participacao do ,
nencia o Sr. carfeal Mora, arcebispo de Pars. Exra. encarregado dos negocios do Brasil. au,ir,dades al(! a '^ calbtdral "ompanha
n. i ,_j ." .. .. ; do do clero, seminaristas, ordens terceiras e con-
jurante o temuo nua e>t,^vfl nm Par mnhMn Tendo lugar a preconisagao no da 28 de setem- ... .- ,
franas religiosas, e grande numero de funcciona-
bi>po do Para D. Antonio de Macedo Cosa enlo celebrar a sua consagrugo a 7 de outubro, festivl- nS publ,cos- sacudirmos um jugo detestado. Mas, enlao, dizeis
Coubecendo eniretauto, a prsximi lado de seu j seminarista em S. alpiclo e seu futuro irmio no dade de Noisa Senhora do Rosario, a qual effecti-1 ^ ratnearat o venerando prelado, depois de fa-: vos> porque que os femans nao partem ? E' por-
episcopado, que eslavam bem longe de aspirar I vamenlo se celebrou na capella Sixtina, com toda ier ora5ao ao Santissimo Sacramento e de abengoar Preparndose para um retiro espiritual no se- solemnidade e assistencia da corte pontifical, e de Pela VeZ Pri'neira a sua grey, entoara o hymno de. yankees.
minario de Iny, dirigido pelos padres sulpicanos muitos rstrangeiros que, pressurosos concorreram ra?as ao Tod(> Poderoso sendo depois recitada urna
paraos estudos que ta emprehender e bem dispor- a asslstir a ura acto de snmma honra para o Brasil, cragao anloga ao aelo pelo padre Lulz Antonio
se visita dos santuarios, que tencionava percor- em f'ue soberano pontfice Po IX se dignava con" Gonedlves dos Sanios.
rer, aproveitou do lempo, que se demorn em Pa- sagrar um dos seus bispos. I Terminada a solemnidade o Exm. Sr. bispo La-
ris para fazer a romaria ao celebre santuario de Po"1 assistentes ao acto da consagragao os rangeiras quiz inaugurar o seu governo episcopal
Nossa Senhora de Liesse e de Boulogneque em- Emf- Sl"S- monsenhor Bidini, arcebispo de The- por um acto sobre maneira piedoso e santo, e fra-,
Frehendeu em companhia do seu amigo o Sr. Ma- bas- actualmente cardeal da santa igreja romana ; ternisar com seu rebanho no sentimento Intenso de! a Jan7e^ra verdT'
cedo Costa, visitando enlo varias cidades entre as monsennor Spacca Pietra, arcebispo da Ancira ; verdadeira saudade, que votara ao seu primeiro
quaes a de Reins, com o flm de admirar a sua "i00560"01" Papardo del Parco, bispo de Sinope, bispo, o sempre lembrado D. Feliciano Jos Ro-
magniflea cathedral. Depois que percorreu lodos adminis"ad'>| da 'greja metropolitana de Missina ; drgues Prates : baixou do soleo episcopal, e para-
pouco antes, prometiendo um cont de res de re-
compensa pela captura de um dos principaes ac"
cusados, que ainda nao pode ser preso.
Esta parodia merece ser citada diz o seguinte :
Se o aecusado nao se apresentar espontanea-
mente as autoridades cinco miuutos depois de ser
allixada esta praclamago, ser-lhe-ha vedado espil-
rar ou pedir noticias de sua av.
Antes da assignaiura leia-se:
Feila em o nosso castello de Dublin, em 20
de setembro de 1863, uo ultimo anno do nosso pre"
coso reinado na Irlanda.
Abaixo da assignaiura de lord Woodehouse, pa-
rodiada em IVood louse, l-se : God save'the green,
isto : Deus salve a bandeira verde, em lugar do
famoso Gode save the queen I
Curapre fazer justiga aos jornas de Londres, os
quaes nao umiliem nem um s dos actos arbitra-
rlos praticados conlra os irlandezes aecusados.
Um jornal americano, o Chicago Times, relata
um meeling dos membros da Frateroidade Fenia
nista, que leve lugar no campo a poucas milhas da
cidade.
Conlavam-se all sele mil americanos e irlande-
zes ; o orador foi C. L. Morisson.
Eis aqu alguu- trechos do seu discurso :
Nao meu intento explicar-vos agora o que
o fenianismo, nem revelar vos os segredos da
sociedade, que nao urna ^ciedade secreta.
A rainha Victoria e lord Palmerslon dariam de
presente as joias da cora a quem Ihes revelasse
os nossos projeetos. Dentro em pouco sabelos-ho.
Dizem que nao temos chefe ; a primeira vista
assim parece.
Mas traoquillisai vos, porque lemos um chefe ;
eu bem conhego, assim como malta geni, aquelle
que ha de arvorar a bandeira nacional verde no
cimo das collinas da Esmeralda dos mares. Antes
da prozima colheita, esse chefe apresentar se ha na
frente de cera mil bayonetas. Mas este chefe nao se
apresenlara' antes do dia marcado pela mo de
Deus. E vos, cidados da America, a quem temos
dado o nosso sangue sera uaercadejar, para defeu-
Tu querer- namorar, viver de amores ?
Nao vs o teu cabello esbranquigado
E o rosto de buja j sem cores T
Conhcce o teu lugar. Os amadores
Nao olham para li, canhdo raiado ;
Escndele as trevas, tira as flores
Que costuraas trazer no peoteado.
Tu contas teus rinvocnta e nesta idade.
Pode ser-se Miz, anafe swrMra
N'um eoilegio de rmas da caridade .'
se esta vida mnmia nao te cheira,
Aunuucia as fallas da cidade :
Eu... Fulana de tal, me flz parteira.
Pi IX mandou fazer a ura distioeto esculptor
uraa t.-talua e dous bustos do general Lamori-
ciere.
passamenlo o respeitavel prelado fortalecido dos
sacramentos da igreja, demonstran nma santa re.
signago: legou ao seminario asna livraria: man-
dou distribuir nao pequea quantia com os pobres,
ofaas e viuvas; suas ovelhas desvalida?.
Deixou de existir no dia 29 de novembro de
181 i; na id..de de TI annos.
A cathedral do Maranho depois de Ihe fazer as
exequias e honras devidas a sua alia cathegoria,
deu ao seu cadver especial sepultura.
VI
O Exm. D. Sebastio Das Larangeiras.
A historia patria tem hoje um facto bem singular
para registrar em suas pagina?.
A posteridade ter sempre de corairemorar um
acto, que dispertar jubilo e prazer.
O Brasil acaba de receber do chefe supremo da
igreja urna aureola de gloria.
O soberano pontfice Pi IX, querendo manifes-
tar o aprego e coosiderago que dedica ao impe-
rante do Brasil, approave com a maior espontanei-
dade de ministrar pelas suas proprias maos a con-
sagragao a ura bispo brasileiro, que havia sido
nomeado por aquelle augusto imperante, para a
diocese do Rio-Grande do Sul. Desta gloria parti-
Iha com especialidade a provincia da Bahia, que se
disvanece de j ibilo de haver dado o bergo ao Exm.
Sr. D. Sebastio Dias Laraogeiras, que na corle de
Roma recebera o maior acolnimento, estima e con-
siderago do vigario de Jess Christo na trra.
Na oa 20 de Janeiro de 1821, no lugar denomi-
nadoMamonasento pertencentu a freguezia de
Morrinhos, e hoje a de Nossa Senhora Mai dos
Homens.da villa do Monte-Alto nos serl5es da pro-
vincia da Baha, nasceu o Sr. Sebasiio Dias La-
rangeiras, do legitimo consorcio de Joaquina Dias
Larangeiras, e de D. Mara Ignacia de Jess.
sidente da assembla, presidente da cmara, Dr. j der e sustentar a repblica urna e indivisivel da
chee de polica e outras autoridades. | Unio, nao areis, a vosso turno, alguma cousa em
Chegado ao porto, foi condnzldo o Exm. prelado! pro da repblica rlaudeza ? Mas, pergunlar no>-
debaixo do palio, cujas varas sustentaram aquel- hao, esiais preparados e prestes para esse grande
mov raen lo.
Respouderei : Sm, somos mais de 230,000 pa-
triotas disposlos a sacrIHcara uossa existencia para
Gritos da multido :
Estamos promplos I
Sm, bem o sei; roas faltam-nos ainda aigumas
bagatellas, cem mil espingardas e alguns roilhes
de cartuchos; e depois di-to alguma cousa mais,
dous ou tres milhes de duros. Um pequeo em-
.\'o hornera adulto contaiu-se 60 a 70 pulsages
por mnalo ; na mulh-rr maior o numero Je pul-
saefes, e as creangas cosiuma ser de 100 e 120,
sera que isso seja indicio de doenga.
Nos Velaos, as pulsages sao em menor nu-
mero.
O pulso da hyena da 12' pulsages por mnalo e
9i quaudo esta a dormir.
O leo, da 40 pul.-agoes emljiual tempsa e 16 res-
p I rages.
O corago do tigre palpita % vezes; o cavallo,
40 ; o lobo, i.a; a raposa, 43 ; o urso, 38 : o asa-
caco, 18 ; o gaogo, 110 ; a galhnha, liO: a agoia,
160 ; o abulre, 150; o mcho, lio ; a rao, 90 ; a
salainaudra, 80 ; o cor*go do caraogoejo palpita
76 vezes por minuto ; o do rauz .na, 120 ; o da
raaripoza, UO e liualmeule, o elepbaote encerrado
na sua dura anana ou concha, anda nao n.>s lean
querido dizer quautas vezes em cada mnalo pal-
pita o seu namorado corago ; porem, logo que
isso nos fr possivel, Ihe arrancaremos esle segare,
do dos seus amores.
Teres os milhoes, dar volos-hemos.
Muilo bem.
os monumentos religiosos de Pars parti a 9 de mnsenbor Marenelli, j)ispo de l'orphipo ; Sacrista mentado de ornamentos prelos obre a ^ 9^!^ J^^^y^^88^^0^^'^^J?
selembro da 1837, para Roma, demorando-se em d" Sua Santldade e monsenhor Monetti bispo de cobria os restos do saudoso prelado entoara so-
Lio e Marselha para venerar a SS. Virgem em Cervia-
seus santuarios de Ferviere e da guarda.
lemnemente cora o clero o memento pelo descango
Depois do acto to solemne e glorioso, teve a eterno de seu antecessor. Concluida a ceremonia '
uiia-, que j se nao trata de jogos infaotis, e que
nao podemos combater as legies de frdelas ver-
I melbas dos Saxonios com alabardas;. carecemos
dezeses tiros, os quaes fizeram dizer aos soldados
do Sul que os yunkees carregam sufficientemenie
as suas armas ao domingo, para com ellas fazerem
No dia 16 do supradilo roez eotrou na cidade honra o Exra. Sr. bispo D. Sebastio Das Laran- fnebre segui) o Exm. bispo com grande prestito id
eterna alvo de seus desejos e poucos dias depois 8eiras.de ser convidado a alraocar com o santo pa- para o seu palacio, recebendo todas as honras de-
obleve sua primeira audiencia do santissimo padre pre Pl IX,era cumPanhla do bispos assistentes e vidas a sua alta digoidade.
Po IX que o jecebeu com summa aflabiliaade e *asfeWra fe BinaH. De posse portanto do bculo, tratou o respeita-
habitual benevolencia. O soberano pontfice depois de dirigir-lhe pala- Vel Antistete, de visitar as freguezias mais vizi- ,.
Devendomatricular.se na universidade romana "as animadoras e conselhospaternaes, cora aquel-' nhas da diocese. Seu zelo consagrado s ovelhas' ?"! "^ ^ > S haremos fe expellir
^-Sapiencia,- empregou todo o seu lempo al a la alIb'"dad ncanlo, que o earacterisam se que ainda Dao linhara0 prazer de ver 0 seu paslor i0t""*"10 as ardetas verraelhas-
abertura dos cursos, era sati.-fazer os desejos de T?mJ?!"ai*' af ^J Allslrtl9 c_m n|- cada vez mais se augraeotava \ forga fot ceder ao | E os propreUrios t
De accordo, era era preciso dize-lo; fra os
sua piedade naquella capital do mundo christo, n,Uco cahx ricamente cisilado, e um Canon Prela-', imperio dodesejo, ou antes do cumprimento dos
e centro da unidade cathohea, trra banhada do' ,iao eDcadernado em veludo carraezim cora ricas' deveres de pastor solicito ; era mister que elle cor
sangue dos martyres. guarnigoes de prata e as armas pontifleaes em re- respondesse aos anhelos de seus diocesanos. Deci-
Obscuramente viveu era Roma o Sr. vigario Se-1levo '
bastio uias Larangeiras appcado' aos seus estu-1 Na vei dade bem poucos ministras do santuario
dos universitarios seguindo ocurso de direilo ca- bao recebido na capital do mundo caiholco, tanta
nonico e civil, e ao raesrap lempo o da lingos he-
braica na qual foi premiada Durante as ferias do
1* anno lectivo, oceupou-se em percorrer as lindas
cidades e povoag5es dos arredores de Moma, diri-
gindo-se depois para Loreto em romana a visitar
a santa casa, em que se verifloou a encarnago do de Jess Christo na trra I
O novo bispo do Rio Grande do Sul, nao se de
Divino Verbo. Do Loreto segnindo para Ancana
dio se, pos, e no da 5 de feveiro de 1862, parti o
respeitavel prelado para villa do Triuropho, fa-
zendo parte de sua comitiva, seu secretario, viga-
bonra, tanta coosiderago do chefe supremo da J0geral'missionario CPWI F'"- GaeUno de
igreja como teve a veniura de gozar o Exm. Sr.
bis^ Larangeira, nenhura prelado brasileiro
teve como elle a summa gloria de receber a consa-
gragao do episcopado das proprias raaos do vigario
Troyna.
As cidades do Rio Pardo, Cachoeira, villa do
proprietarios saxonios.
Temos de fazer urna verdadeira revolugao. etis
creou-nos para sermos livres como os americanos.
Eis-aqui a frma do juramento presiado pelos fi-
liados nos clubs da Irlanda :
que renuncio a toda a obediencia rainha de In-
glaterra ; farei ludo o que me fr possivel, sem
Diz urna correspondencia parisiense que, depois
que Mr. Djpin pmuunciou no seuado frasees 9
seu commentado discurso contra o luxo escandalo-
so das MMMS, leem-.-e publicado em Pars mais
brachuras e artigos do que sobre o famoso tratado
de Gasiein.
A maior parle das publicagoes conlra o amigo
orleanisla eslo assignadas por senhora?, e monas
eslo escripias com perfeigo.
Urna de.-tas defensoras do seu sexo acensa V.
Dupiu por este nao censurar o laxo das casas, das
carruagens, das lajas e dos eslabeteciroeoio* panu-
cos e de ludo o que tem relagao com a vida, ao
passo que a mulher nao faz mais do que seguir
impulso da sociedade no meio da qual vive.
Cita exemplos historeos da antiga Roma, como
o de Esopo, lilho do famoso trgico, no.* fes Deber
a sna amasia Metella urna perola diluida fe valor
de cem cornos de ris, e o de nm general qae se-
cendia o seu charuto- com urna nota do baaeo fe
Franga ; e ronclue duendo que a sua optnio. fe
accordo com a do sabio napolitano Sieo, que a
historia da humaoidade se divide em tres idades.
Na primeira, oshomens, ainda ignorantes, divi-
nasavam ludo, creando dolos.
Na segunda, que foi a idade dos lempos barba-
ros, dominavam os hroes.
Na lerceira poca de cmlisacio, reuma laxa
e a osteotago,
Us povos percorrem estas tres idades, e qoaodo
chegam a ultima, voltam depois a primeira, eocer-
rando-se assim n'um circulo
a pouca disuada
totalmente
Triumpho, S. Jeronymo e difiranles freguezias do attender a riscos, para tranformar a Irlanda u'uma
centro da capital colherara fructos inajoreciaveis repblica democrtica e indepenfente. Pegare
da visita episcopal, j com o Sacramento do crys- em armas para combater, logo que isso me for or-
ma, ministrado pelo xeloso prelado, j pelas licgSes denado 5 nao revelarei segredo algum da coofra-
A floresta de Ostia, que tica
de Roma, foi devorada qua.-i
chammas durante des das.
O incendio percorreu ama soperlcie
dez kilmetros quadrados.
O governo romano, depo s fe sgaos dias da ba-
Eu..., declaro solemnemente, perante Deus, s,,avao- decidise a envur trepa para atattor o
progresso du incendio, que Moeacava estenOer-sq
as florestas ctotiguas de rdea e hwlo d'Aoalo.
Acbando-se pouco dividida a propriadaoa
le pai, em collura e sea habitantes, a prej
ficara' somente a cargo de nm pagoefe numero
principes rornaaos.
.
PBRNAMBUCU HP. DB IL P DB P. 4 fjn}
-^

------.-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETP08HRXT_DW444E INGEST_TIME 2013-08-28T02:25:23Z PACKAGE AA00011611_10816
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES