Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10812


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO 1IL HOMERO 255
Por quartel pago dentro de i O das de i. mez ..ti.
dem depois dos i.0' 10 das do comecoe dentro do qaartel. .
Porte ae correio por tres nezes .."........., :
5J000
6|000
730
BIT
ENCARREGADOS DA SUBSCR1PCAO DO NORTE
Parahyba. o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Katal, o Sr. Antonio Marques da Suva; Aracaty, oj
Sr. A. deLemos Braga; Cear, o Sr. J.Jos da
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falcao Dias; Bahia, o
Sr. Jos Marlins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS. ISerinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
, ,, ... J reros. AguaPreta Pimenteiras, as quintas
Olinda, Cabo, Escada e estae da va frrea at >
Agoa Preta, todos os dias. ")"a!"
Iguarass e Goyanna as segundase sextas feras. irnTm,M(D runvu
Santo Antao, Grvala. Bezerros, Bonito, Caruar, AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL
Altinho, G.tranhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas Tribunal do commercto: segundas e quintas.
feiras. [Relago: tersas e sbados s 10 horas.
Pao d'Alho, Nazareth, Lirao*eiro, Bejo, Pesqueira pazenda: quintas s 10 horas.
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrobo BoaVis- commercio: segundas as 11 horas.
ta Ouricurv Sasueno e Lx, as quartas *" -
f ras 0,,,kuc (Dito de orphaos: tercas e sextas as 10 horas.
FEIRA 7 DE NOVEMBRO
Por auno pago dentro de 10 das do 1. mez ,,,.,. 19|00l
Forte ao correio por un auno.........,.,, SfOOQ
Primeira
dia.
Segunda vara do civel:
hora da tarde.
quartas e sabbades
k
EPHEMER1DES DO MEZ DE NOVEMBRO.
3 La dieia as 5 h., 43. m. e 28 ;. da m.
10 Quarto ming. a 3 h., 25 m. e *J! s. da ni.
18 La nova as 8 h., 46 m. e 22 s.lda m.
26 Quarto cresc. aos 38 m. e 22 u da m.
DAS DA SEMANA.
6*. Segunda. S. Severo b. m.; S. Alhico.'
7. Terca. Ss. Florencio e Honorato bb.
8. Quarta. S. Nicostrato m.; S. Carlono m.
9. Quiuta. Ss. Urcissino e Agripino bb.
10. Sexta. S. Andr Avelino f; S. Nympha v.
11. Sabbado. S. Martinho b.; S. Verano b.
12. Domingo. Ss. Isaac e Cristiano eremitas mi.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 7 horas e 42 m. da manhaa.
Segunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Magnas a 14 e 30; para o
ata a Granja a 7 a 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livrara da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa.de
Faria & Filho.
YkMl 0FFICUL
SOVSRiSO DA PSOWJA.
Expediente do dia 3 de imembro de 1863.
art. 65 da lei n. 602 de 19 de de setembro de I8o0,
slo se serviram por 4 annos como ofQciaes, ou
10 como guardas.
Duo ao director do arsenal de guerra.Mande
V. S. admittir na companhia de aprendizes desse
arsenal, o menor de nome Manoel Marques, urna
vez que esteja as condicoes da lei.
Dita ao mesmo.-Em aviso de 17 de outubro
nltimn, communicou me o Exm. Sr. ministro da
guerra, que o arsenal da corte fra aulonsado a
remetter para esse 300 espinguardas do adarn
Offlcio ao general comraandante das armas.
Sirva-se V. Exc. de expedir as suas ordens, para
que do dia 6 do corrate, o servigo da guarnigo.
que esta sendo feilo pela guarda nacional aquarte- 17: 0 que jeclaro aV. S. para seu conhecimento e
lada, passe a ser prestado pelos corpos destacados dre(.a0.
e de voluntarios da patria, emquauto nao seguem Djt0 ao inspector do arsenal de marinha.-Res-
eies a seu destino a excepgo dos domingos e das p0na-en(j0 ao 0QQcio que V. S. me dirigi em 2 do
sanos, nos quaes a guarnido ser dada pelos cor- corrente, sob n. 1,007, o autor.so a mandar retirar
pos da guarda nacional desia cidade. Ao coramandante superior deste muoicipio, re- m(|as as conVenientes ordens a quaniia de bzHJJ,
commendo que mande apresentar a V. Exc, logo em qUe jmporla 0 peculio deixado pelo fallecido
qu.i os requisite.os cornetas e tambores que orem aprenijz artiee desse arsenal Constancio r, rea-
precisos para aquelle servido. Offlciou-se neste tvameute ao lempo em que fez parte da dita com-
seutido ao commandanle superior da guarda naci-i panma> devendo a referida quantia ser entregue a
nal do Recife. sua lia Mara Sancha. Offlciou se neste sentido a
Dito ao mesmo.Inteirado do conteu Jo do offlcio thesouraria de fazenda.
que V. Exc. me dirigi em 28 de outubro ultimo.' Dt0 ao mesmo.Pelo seu offlcio n. 1,00b e data
sob n. 1997, tenho a dizer em resposta, que acabo (le 31 de oulubro ultimo, fiquei sciente da nomea
de autorisar a thesouraria de fazenda a remetter ao 5o feila por y do escrevente Luiz Epiphanio
tt&tt-^*i?&!?^K*=; P^sen, intendente ^amanuense ^ H^le MMIj* gg. vez o
Jorge de Campos, por intermedio do juiz de direlto de3 de Tacarat, um cont de ris, afun de que esse -
olcial possa occorrer as despezas com as pravas e
voluntarios que all exisiem a sua disposigao.
Ao concluir recommendo a V. Exc. que extra-
nhe severamente o procedimento do mencionado
alferes por nao ler-se recolhido a esta capital, como
lhe fra ordenado.Officiou-se thesouraria de fa-
zenda quanto a remessa do dinheiro.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria, a An-
tonio Jos Zacharias de Carvalho, que fo.-me apo-
sentado pelo Dr. Francisco de Araujo Barros
resolve que continu elle suspenso do exercicio do
posto, e seja submettido a conselho de discipli-
na, como foi determinado por portara de 16 deste
mez, finando de'nenhum effeito a de 20 do mesmo
mez. Joo Lustosa da Cunha Paranagu.
(Assignado.) Francisco Sergio d! Olivara.
Est conforme. Antonio Francisco Duarte, 2.
tenente ajudante de ordens interino encarregado
do detalhe.
PERNAWRUCO.
REVISTA DU1U.
Comegou hontem a ter execugo a medida que
tomou o Exm. Sr. conselhelro presidente, tendente
ao servigo da guarnigo desta praca, que foi leito
pelo 3> corpo de voluntarios, a quem coube iniciar
aquella proveitosa e acertada providencia de S.
Exc.
A gente apresentada por este corpo para a "guar-
nirs, era escolhida e denotava por seu garbo o es-
mero que tem empregado o respectivo comman-
danle paradisciplina-lo e instru-lo.
Recebei nossas saudades
Briosos Pernattbucanos
Seja, seja vosso limbre
Guerra todos os tyrannbs!
Damos nossos emboras a' esse destnelo official,
pelo bello resultado que obteve, n'uraa comarca
que parecia ter exbaurido o numi ro de seus filhos
promp'os para a defeza da patri i, com os fortes
contingentes, que deu para os l.'ei.' corpos de
voluntarlos.
Da Garanhuns escrevem-no|s
do prximo passado mez :
Hontem parti para S. BentoJ
Papacaca, domingo tarde. O ii
foi, nao*so promover urna subscripto para o esta-
| beleclmento de Invlidos da Patri;
voluntarios que se prestem ao se
Alm das assignaluras que age
tempo sero publicadas, lhe fortm apresenlados
Epipaanio da Cunha, que marchou para a campa-
nha do sul, e bem assim de Antonio Alvos de Oli-
veira Braga de S. Romo para o lugar de escre-
vente. .
Dilo ao comraandante do corpo de polica.fc,m
vista da sua informagao de hontem datada sob
n. 1,039, pdeV. S. permittir ao 2 sargento do
corpo sob seu eommanlo Benjamn de Lima Pi-
mentel, o uso das insumas da 2 cadete ale que
possa elle justificar a sua nobreza.
Dito ao mesmo.Auloriso V. S. a fazer engajar
o paisano Jos Antonio dos Santos, apresentado
Composico do escriptor italiano Giovni di Fon-
ti Bass >, traduzido pelo poeta porluguez Francis-
co Gongalves Braga com dedicatoria a distincla ac-
triz D. Adelaide Araaral em apreco do seu mrito
artstico.
A Sra. D. Adelaide incumblo-se do bellissimo pa-
pel de Judith, que a prologonista do drama ; e a
execugao completa do carcter que lhe foi impri-
mido pelo autor, nos garantida pelas provas que
esta senhora ha exhibido ao nosso publico. Alm
disto, podemos tambem garantir, que rabiado a
scena esle drama ha pouco na Bahia, foi alli em
tal papel a Sra D. Adelaide applaulida com fer
DTto'ao'aiesmo: Qoein V. Exc. louvar o vo- J- fi^T esta data e que foi jal- i JP ;j u. 'S^ggSSj^ ,to
luniarlo da patria do 6-corpo, Jos d'Av.la B.tiau- do apl ara 0 servico o eoipe sobseo com- JJjttJfhajlMJ IgJ ima^mamo qu
eourt Neiva, o seu patriotismo e des.nleresse, re- ,an(lo deu, pela alma com
nunciando o premio de 3005000 e a son de ierras jt ao> :uz muncpai do termo de Flores Dr.
a que tem direito pelo art. 2 do decreto n. 3371 JoSo Bap[ta d0 Amaral e Mello.^ua raagestade
de 7 de Janeiro do correnle anno.Olliciou-se nes-1 0 imperador honve por bem conceder Vine, para
te sentido a thesouraria de fazenda. alistar-se como voluntario da patria, alm da liceo-
Dito ao mesmo.Transmillo a \. Exc. o incluso ca U9 0^leV6 desta (residencia, mais 7 mezes,
relaiorio da primeira secQo da directora geral do end0 3 corn orjen,do por Inteiro e 4 com metade
ministerio da guerra, sobre a receila e despeza da do ordenado: oque lhe communico declarando lhe
que deve mandar recolher a estacao competente
a importancia da despeza que estirer a dever para
obier a respectiva portarla existente na secretarla W}5jgZtmm fnebre manda-
r?!6?,,0' ,an.a rt, mmnanhia Peruambuca- da celebrar pelos Exnos. Srs. conselheiros Parana-
aixa do rancho da companhia de arlifices do ar
seal de guerra desta provincia, afim de que o
comraandante da referida companhia preste os es-
clarecimentos acerca das irregularidades nelle
apontadas.
uito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar
A 3 do corrente foi encontrada na laU S. 7*
48' e long. O. 33 e 28' a barca sueca Trelon. Na-
vegava sem novidade para a Penha Grande, pro-
cedente de Gotbemburgo, d'oode trazia ja 60 dias
de viagem.
No dia 4 pela noite deuseum assssinatona
Cabanga, evadlndo-se o delnqueme. Mas apresen
tandose no da seguiote na ribeira, foi ahi preso
por ha ver sido reconhecido, nao obstante ter apre-
mio ao mesmo. airva-se Y. c*<- ""' na. runo viuc. i^tci segn p-- ->- dft ihranle^
inspeccionar o guarda nacional Antonio Francisco Persimnga, no dia e hora indicado em seu offlsio I id
ii......a ...>f.,i,.,in-,i,i mn o prvicn la Blier- il,. Ihihi.mii ..: r.
em data de 2
A' ordem do dos Affogados, Manoel Gomes de
Aguiar, tambem para correegao.
O chefe da 2" secgao,
J. G. de ilesquila.
CAMRiMUNIClr'AL DO RECIPE.
SES?AO EXTRAORDINARIA AOS 4 DE OUTUBRO
DE 1865\
Presidencia do Sr. Pereira Simes.
para levantar urna parte da cosinha de sua casa
n. 41 sita a iravessa do Peixoto, e reparar a frente
desta, e das duas visiohas n. 39 e 43, por quanto
ditas casinhas tem apenas de 10 a 11 palmos de
altura, sao muito velhas e achamse bastantemente
arruinadas, accrescendo lerem de ser demolidas
para a continuarlo da rita da Concordia que por
ellas deve passar para sabir a ra Imperial.Nao
tem lugar.
Outro do admistrador do cemiterlo publico da
tregupzia do- Poqo da l'anella, remetiendo o mappa
dos inierramenios feilos em dilo estabelecimento
Presentes os Srs. Thomai d'Aqoino, Gustavo D0 mez de setembro passado.-Ao procurador,
do Reg, Santos, Costa Monteiro, e Pinto, abre se a a commissao especial, a quem foram remettido
assistindo o Dr. juiz de direilo, qi e aqu chegou de sesso, e lida e approvada a acta da antece- os requerimenlos que vieram da presidencia para
onde ainda est
como adquerir
(vico da guerra,
iciou, e que era
lar os presos, po-
oada. Felizmente
aquellos que tem
cousas. Certa-
foram denun-
por algumas pessoas de diversos
mo e do de Papacaca mais de 2
com guardas naciooaes que teem
crutas, seguiram honiem mesmo,
or a 60, para a villa de S. Bentcl
Fallou-se em que inam tom
rm nao passou isto de urna patai
se vai coohecendo quera sejam
m vontade ao presente estado del
mente nao sao os que nessa cidads
ciados, dos quaes, pelo contrario, ;iqui sao bem pa-
tentes os servicos: ha gente que lira de si as suas
mazellas para botar nos outros.
t E' innegavel que muito se tenp esforzado o Dr.
juiz de direito da comarca e o temite coronel Luiz
Paulioo de Holtanda Valenga, qui incancaveis, nao
cessam de empregar os melos a seu alcance, para
poderera dar, como esto dando, Satisfactorio des-
empenho a ardua tarefa de que su encarregaram.
Entretanto, ha invejosos que. nao pjdendo nada fa-
m da sua viagem dente.
Leu-se o seguinte
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Esm. presidente da provincia,
de 29 de setembro ultimo, respondendo ao que lhe
dirigi a cmara em 2a do dito mez sob o. 62, de-
clara que approva as arrematares dos aluguere<
das casas, de que trata o citado offlcio, devendo a
mesraa cmara remettorlhe copias dos termos dos
^m numero sope- respectivos contratos.Inleirada quanto a primeira
parte e quanto a segunda, que se salisfizesse.
Outro do mesmo, de Igual data, declarando
approvar as arrematacoes dos imposlos deque
tratara a cmara em sen offlcio de 2o do dito mez
de setembro sob n. 63, cumprindo que a mesma
pontos deste ter-
voluntarios que,
de destacar e re-
a cmara informar, nos quaes Basilio Alveres de
Miranda Varejo procura acoramodar-se com a
mesma cmara na qnestao da ribeira e ac.ougue da
freguezia da Boa-Visla, apresealou o sea parecer,
indicando logo a informado que se devia dar a
S. Exc- acerca de seraelhante preteogo.Foi ap-
provado.
Nesta occasio o Sr. Costa Monteiro, tendo pedi-
do a palavra, declarou que votava contra o mesmo
parecer smenle na parle que trata da composigo
com Uasilio, porque esta muilo convencido de que
o terreno onde se acha a ribeira nao delle como
pode provar com documentos que tem em seu
poder.
O Sr. Santos membros da commissao do cemile-
cas injustas, que oa falta de
lerem o que, do mais realce
sao victimas, nao digo bem,
honrados.
J foi sollo o alumno recrulad da aola publica
lhe remella copias dos termos dos respectivos con- r0 publico desta cidada apreseniou um offlcio. no
tratos.Inteirada quanto a primeira parte, man- f|Ua| 0 respectivo administrador solicitava a per-
dando-se lavrar os termos de contratos, e que misso de admittir mais quatro serventes este mea
fossem s que se satisfizes>.e a ordem de S. Exc. ; pjentemente para o dia 2 d novembro fulo-
Outro do mesmo de 2 do corrente, declarando ro. Autorisou-se a cmara que providenclasse
que attendendo ao que ponderou a cmara em acerca do que pede o administrador como jolgasse
offlcio de 2o de setembro prximo (Indo, sob n. 61, mas acertado.
approva a deliberagao pela mesma tomada, de con-' Esteve em praca e foi arrematada por Francisco
ceder ao fiscal da freguezia da Boa Vista pela verba Mendes Marlins, pela quantia de 3:30i200 a obra
eventuaes. urna cralificacSo annual de duzentos ^ i coberta, da ribeira e a gougue da freguezia da
zer, nao querem que os outros fajara, e dahi crltj- mil ris para ter um cavallo, e assim poder com jj0a-Vi.-ta, sob llanca de Jos Goocalves Ferreira.
corifigirem, por nao
aquelles que deltas
que com ellas sao
mais promptido percorrer toda aquella freguezia
e inspeccionar as obras e estjbeleciraentos que
esto fra de sua vista.Inteirada, e que fossem
feitas as necessarias communicacSes.
Ootro do director da repariica das obras publi-
O Sr. Costa Monteiro, requereu e foi approvado
que o arrematante daquella obra apresentasse a
habililaco de seu fiador na forma da lei.
Nao constando do orgamenio a maneira do paga-
mento da arreraatago a cmara convencionou com
o arrematante paga-la em tres prestacoes, primeira
no principio da obra e a segunda uVpois de feitas
desta villa pela propria autoridad! que o preodeu, cas com despacho da presidencia, mandando infor-
o que a prova mais completa di juslica da recia- mar, no qual o mesmo director declara, que no
raacao : assim foi bom, por que ts motivos que se offlcio da cmara de 2a de julho ultimo, informan- duas tercas partes della e a ultima depois de con-
apontavam para a priso, no dizei dos maldizentes do a S. Exc, interpretara ella de um modo diame- cluida e aceia pelo engenheiro cordeador.
nao eram muilo plausiveis. tralmente opposto a opinio oelle, dada no offlcio; Despacharan! se as pelicoes de Antonio Pires
Em S. Beo|p houve mnito enlhuslasmo com a de 19 do mesmo mez, attrlbuindo selhe urna infor- Ferreira e Manoel Pires Ferreira, Antonio da Silva
noticia do oosso triumpho iocruenio de Uruguaya- raago completamente falsa, e nao lhe parecondo. Ferreira. Bernardo Alve* Pinheiro, Damoso Aoto-
Pereira, que foi designado para o servigo da guer
ra, e de que trata o incluso requerimeuto de nna
Maria do Sacramento.
Dito ao mesmo.Informe V. Exc. se e de neces-
sidade levar-se logo a effeito os concertos de que
careee a latrina do hospital militar, o cujo orca-
menlo remello incluso coberlo com offlcio do dlrec-
de hontem.
Portara.O presidente da provincia, usando da
altribuicao que lhe confere o aviso expedido pelo
ministerio da fazenda, era 1 i de outubro ullimo,
resolve crear urna colleetoria de rendas geraes no
termo de Ipojuca, nesta provincia, e ordena
que neste sentido se expecam as necessarias or-
tor das obras publicas e thesouraria de fazenda, dens.Fez-se o necessario expediente.
que me sero devolvidos. Dita. O presidente da provincia resolvaconce-
Duo ao mesmo. Srvase V. Exc. de mandar der a exonerado que pedio o bacharel Maximano
inspeccionar o guarda nacional, Thomaz da Silva
Paes Barreto, e o paisano Jos Antonio da Silva, de
que tratam os inclusos requenmentos
Dito ao inspector da thesouraria
de fazenda.
a V. S. a Inclusa conta, afim de que
a provincia, da^oledade ^"r ^T^^io iM do servig Samuel WalUce MacDorve.l, plenamente.
Transmiti -
mande pagar a Jos de Azevedo Maia, conforme so-
licitou o director do arsenal de guerra, em offlcio
de hontem, sob n. 449, a quantia
se lhe esta a dever pela condugo
corpo de guarnigo desta provin
para o arsenal de marmita, quando embarcou para
a corte o mesmo corpo.
Dito ao mesmo.Declarando-me o Exm. Sr. mi-
nistro da guerra em aviso de 20 deeuiubro ulli-
mo, que foi approvada a deliberago que toinei de
maodar pagar mediante fianca idnea o sold a que
tiver direito o capilo reformado do ezercilo, Heo-
rique Eduardo da Costa Gama : assim o communi-
co a V. S. para seu conhecmento e direccao.
Dito ao mesino.-Estando em termos opret jun
Fizeram acto, oa Faculdade de Direito, hon-
tem :
1. Anno.
Joao Manoel Arvore de Oliveira, plenamente.
Jos Maximiaoo Alves Cavalcanti, dem.
. Francisco Antonio Sarment, idem.
! Napoleo Silverio de Souza, idem.
2.' Anno.
! Francisco Antonio de Castro Loureiro, plenamente.
Lopes Machado do cargo de merabro do conselho Luiz Pereira de Araujo, Jem.
director da insiruego publica. Communicou-se Augusto Cesar Jansem de Mello Rosa, s.mples-
"S!SfShm da provincia, tendo em vista AosttfUMO Corea de Cailro dem.
l^^^^^^^^^^^T^o Ravmundo da Silva Tavares, simples
nhhem, em 27 de outubro prximo lindo, sobre 0
Tlburclo Raymundo
mente.
de 2W000, que. requerimeuto do altoeTBO^te-ban'deira"do atbSo' Jfflfe^iSSS^SSL^^
da bagagem do n. 42 ,lo 2 daquelles municipios, Jos Manoel de Joao ** Sodre- ="'Ple>me'
n liai An crvi.'A S.HOUel Wailace
4.* Anno.
de reserva, por ter sido iolgado incapaz do servigo :
activo em' iuspecgo de sade, licando aggregado Jos Peregr.no dei Aran o, pMN*
a' respectiva secro de bata-.ho do raes.no mun.ci- Samuel rehppade JmWtMI
pio.-Communicsuse ao comraandante superior do francisco Domiogues Ribeiro V.anna, dem.
Rio-Formoso. | Um reprovado.
Dita.-O presidente da provincia, tendo em vista I AUUU- W
a informaco do commandante superior da guarda Antonio Raymundo Tavares Belforle, plenamente,
nacional d'os municipios de Olinda e Iguarass, de'Joaquim Patriota Paes Brrelo, idem.
; 28 de outubro prximo lindo, sobre o requerimento; Eduardo Thonpsom dem.
-! do guarda da 8* companhia do batalho n. 9, de | Fizeram exames o francez n.
na. Um amigo, escreveodo-me d
nestes termos iHontem com a n
de L'ruguayana, houva nesta villa
mo, que vi o qu nunca aqu se vi
conta, msica/e tanta bebida, qu
Acarara quasi todos sem garrafas
t E' bello vf nn povo livre
alli, exprime-se just ser elle responsavel por este facto, roga j u0 ,je Alcntara, Flix Colho da Silva e Virginio
bticia da tomada a S. Exc. que se digne submetter de novo a consi- < Fidelles Ramos, Francisco Gandid* da Silva, Fran-
lanto enthusias-! deragao da cmara o citado efficio. cisco de Barros Correa, U. Josepha Gailherroina
i. Foguetessem. PosO era discuto, resolveu-se informar a pre- de Mesqulta Leite, Jos Ignacio Pereira da Rocha,
os vendelhoes sidencia, que havendo o respectivo director deca-1 j0aqum Maria de Carvalho, Dr. Joaquina d'Aqm-
rado na primeira parte daquelle offlcio de 19, que! 0 ponseca, Jos Marlins do Rio, D. Joaquina Ma-
fi|stejar as glorias' a nova ra projectada por dentro do sitio da viuva rja ,jos prazeres, Joo Francisco Monteiro, Joaquim
patrias, so eorag5eS--le gelo, espir|tos mesquiobos, do senador Jos Carlos Marink, em seguimento a Qongalves Salgueiro, Joaquim de Almeida Pinto,
nao se extasiara vista de quaro lo arreba- ra Forraosa, corta urna parfe da casa do referido L,jbanio Candido Ribeiro & C. e ontros, Manoel
tador I sitio, e na outra
- De Macei eserevera-nos em data de 29 dejde que o oilao da
outubro finio ment da ra Formosa; firmada nisto adoptara a
Nada de notavel at hoje. S c?mara .essa seKu,nda P?rte- e K ,sj Parec-'h.e
A administragno e a polica marchara perfeita- nao ter interpretado mal a opima do mesmo di-
raente bem no carainho da moralidad*, imparciali-1 rector,
dade e justiga, gragas ao zelo e esorgos dos dous | Que os empreteiros dos trilhos urbanos preten-
distincios cavalheiros que se achara a frente da al-' dem que na direcgo da ra nno Ibes fosse preciso
ta adm.nistrago. j bulir no oito da casa de que se trata, na persua-
t Sao garantas de ordem e prosperidade paraa sao de que pela planta existente esse ojtao seria
provincia os nomes do Exm. Sr. Dr. Esperidio demolido, pelo que pedirn a alleragao da dita
Eloy de Barros Pimentel e do Ulna. Sr. Dr. Sebas- planta, para evitar a demoligao, e declarando o
tio Cardoso. | director das obras publicas que o oilao eslava no
c Consta que por falta de cumnrimento de een' prolngamelo da ra Formosa, iniendeu a cama-
trato foi rescindido o que tinha feilo a presidencia ra disnecessario altera-la, sem que ouvisse a res-
para ser publicado no Mercantil Jas Alagoas o ex-
pediente da provincia; e que este sera passado
para um novo peridico, que tem de ver a luz do
ontros,
de Alcntara
Tei-
parte, que infundada a opiniao: Custodio Peixoto Soares, Pedro
i casa, nao se acha no prolonga- xeira. e levantou se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Bjaviagem, secretario a
subscrevi.Pereira Simoes, pro-presidente.Costa
Monteiro.Reg.-Fonseca.-Pinto.Dr. T. Villas
to em duplcala, que me remetteu o marechal com- infamara do Io daquelles municipios, Francisco
maudante das armas, cora offlcio de hontem, sob n. < de Paula Albuquerque, resolve conceder a esle seis
2021, mande V. S. pagar os vencimenlos relativos; mezes de licenca para tratar de sua sade.
a segunda quinzeua do mez de outubro ultimo, das Expediente do secretario do goveruo do dia 3 de
pragas alistadas na companhia de zuavos. norerabro de 18G5.
pito ao mesmo -Aulonso V. S. em vista de sua, omo ^ JQ ()r da lnesouraria de fazeoda.-
uiformagao de 31 de outubro B^M "J, 0 Exm. Sr. presidente da provinc.a manda irans-
dada com referencia a.da contadora MIMIM-I^ v g as se[e mclu rana a WTiiiirrM"l5rtB naci'mal sob ns" 13- 13l>13{ e i33 a l38'
Corre.a, a quantia de 27 gMOqM s lhe ej *. & u-g MaQoel y. Q E%m ^ mnis
dever, proveniente de raedicameuio, que 'omeceu marinna, declara, em aviso de 19 de outubro
ao extracto hospital militar e enfermara '
militar, nos mezes de
Plenamente.
Simplesmenle
Reprovados.
De Plosophia:
Plenamente.
Simplesmente
Reprovado .
Levanlouse.
1
i
9
12
2
3
6
1
12
anno, sendo a impon
minha responsabilidade,
para esse Bm, segundo consta do mencionado pa-
recer.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Constando de offlcio do chefe da repartirlo das
obras publicas, dalado de honiem e sob n. 3J1, qu;
fallecer o escrevenle d'aquella repart.go, PeJro
Celestino Mindello : assim o declaro a V. S. para
seu coobecimento e fim conveniente. Cummuni-
cou se a thesouraria provincial.
Dito ao mesmo. Annuindo ao que solicitou o
chefe da repartigo das obras publicas, em offlcio
sob n. 349, recommendo a V. S. que
n. 1769 de 16 de junn de 1836, devendo porlanto
subsistir o aviso do Io de junho do anno passado :
o que de ordem do Exm. Sr. presidente da provin-
vincia communico a' V. S. para sua intelligencia.
Duo a' administracao do convento do Carino
desta cidade. Pela secrelaria do governo se com-
munca a' adm.nistrago do convento do Carmo
desta cidade, para seu conhecimenlo, que, segundo
conslou de aviso do ministerio do imperio de 10
de outubro prximo lindo, nada se pode resolver
sobre o incluso requerimento, em que a mesma
de hontem, sob n. 349, recomiuendc.a ,,.o. ., admjnstraQao pedio licenga para aforar perpetua-
mande entregar ao agente Bel pagador d aquella __, n, ,, Ha0X i
repartigo, a quantia de 11:4803000 constante do
S. Exc. o Sr. presidente da provincia visitou
hontem pela manha as obras da Santa Casa de
Misericordia, na ra da Gloria, e a casa de de-
teogo.
Ante-hontem noute chegaram 112 volunta-
rios da cidade de Goyanna, Mi arranjados pelo Sr.
tenenle-coronel Francisco d'Albuquerque Maranhao
Cavalcante, proprietario estimado naquella comar-
ca e de verdadeiro prestigio, para o corpo que elle
foi incumbido de organisar, secundado pelos Srs.
Dr. Lacena e Correa da Silva e lenente-coronel
Amaro da Cunha Rabello.
Segundo noticias daquella cidade, foi um dia de
da partida desses bravos,
incluso pedido,p*ra occorrer-se as despezas com as
obras por adininistragao no corrente mez.Com-
municou-se ao ebefe da repartigo das ubras pu-
blicas.
Dito ao mesmo.Em vista da inclusa folha que
me remetteu o commandante do corpo de polica
com offlcio de hontem, sob n. 1038, mande V. S.
pagar a quanlia de 4#800 proveniente das etapes
abonadas desde 22 at o ullimo de outubro prxi-
mo irado, a dous sentenciados empreados no ser-
vigo do quartel d'aquelle corpo. Communicou-se
ao commandanle do corpo d) polica. .
Dito ao comraaudaqle superior da guarda nacio-
nal do Recife. Autoriso a V. S. a mandar fazer
como solicilou em seu offlcio n. 417 desta data, as
grande enlhuslasmo o
mente a' Caudino do Reg Lima 100 bragas de ca- tendo havido na vespera urna passeiata cora msica
poeiras na propriedade daPiedadeem quanto e inultos foguetes, a qual percorreu a raaior parle
nao forem cumpridas as disposigoes do decreto n. i da cidade, sendo saudada seropre com vivas
653 de 28 de novembro de 1849.
COHMND DAS -ARIAS.
Quartel general do commando das armas de Per-
nambuco na cidade do Recife, 6 de novembro
de 186o.
Ordem do da n. 147.
O marechal de campo commandante das armas
scienlificando a guarnigo que o servigo da mesraa
a contar de hoje passou a ser feito pelos corpos de
voluntarios da patria 3o e 5o e pelo 2o batalho da
de
ySS5S3s&: csss.'B.awr&w:
&Kfe=:sgHP*ssR
q
ue deve V. S. proceder nos termos do cap. 2o til. 5
e do
da lei n. 60i de 19 de setembro de 1830
decreto n. 1,33o de 18 de fevereiro de 185t.
DHo ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Olioda e Iguarass.Bei resposta ao offlcio
ce V. S. de 26 de oulubro prximo Ando, com refe-
cia aos capites Joo Googalves Rodrigues Franga,
Jos Nuoes de Paula, e elieres Pedro Anlonio de
Mello e Antonio Lobo Albertlm de Miranda Henri-
3ues, lenho a dizer-lhe que a passiigem de offlciaes
o servigo activo para o da reserta deve ser por
ellos pedida como declara o aviso da 16 de outubro
de 1838. ,.L
Dito ao mesmo.Para poder deliberar sobre a
materia do sea efficio de 26 de outubro prximo
fiado, faz se necessario que V. S. declare se os
alferes Antonio Jos Conrad), Joaquim Pedro
Brrelo de Mello Reg, e Flix das Merces Muniz,
esio compreheodidos na disposicao do | 3*
do
primento _.
te o Sr. tenente-eoronel Rodolpho Joao Barata de
Almelda e a sua briosa offlcialidade mais ainda os
esorgos que fazem os guardas para execntar as
ordens dos seus superiores, pelo que todos sao ere-
dores de elogios.
O sobredito marechal de campo, da conhecmen-
to a referida guarnigo para que tenha devido effei-
to a portara abaixo transcripta que por copia lhe
foi transmittlda com offlcio da presidencia datado
de 31 de outubro ullimo, com respeito ao Sr. tenen-
te da guarda nacional Hermino Egidio de Figoeire-
do, que deixon de seguir para a corte com o 1 ba-
talho destacado para o servigo de guerra
2seceo.Palacio do governo de Pernambu-
co 31 de outubro de 1865.-0 presidente da pro
vincia attendendo o que o teneote Hermino Egidio
de Fig'ueiredo, delxou de seguir para o sol com o
l batalho da gaarda nacional destinado a guerra
qual mais palr.olico. Foram recitadas tres poesas,
sendo a seguinte pelo Sr. Dr. Joo Floripes Dias
Barreto, que mereceu applausos Immensos:
t ETsta enclyla Goyanna
Do Brasil porgo mimosa,
as lides da .patria aflicta
Sempre foi mui valorosa I
c Os seos feitos de herosmo
Esio na historia tragados,
Pelo gladio de seus tlhos,
Brasileiros denodados I
t Sim; apenas foi a patria
Insultada era longe trra,
Toda ella se alevanta,
Proclamando guerra, guerra!
c De duas fortes phalanges
De seus filhos bellicosos,
J s eogrossam as feleras
De mullos hroes famosos 1
c Hoje parte urna terceira
Que imitando aquellos bravos,
Da injuria nos vai viogar
Langada por vis escravos t
< O' valentes Goyanistas I
A victoria vos aeena I
De vos tenha o Paraguay
Liberdade, e pat serena I
No distincto commandante,
Que a sorle vos deparoa,
Um irmao encontrareis
Que valor aropre mostrou.
i Elle sera vosso norte
Ser elle vossa guia
Na senda de vossa gloria
Que to feliz principia t
dia no 1' de novembro, cora o nome de Progressis-
la. Por ora ainda se l frente do Mercantil Or-
gao Official do Governo.
t Tambera dizem que vai resuscitar o velho
Tempo. Com que cara vira o Sr. Saturno ?
t Procedeu-se a eleigao dos depuiados provln-
ciaes, sahindo eleitos pelo circulo do norte, os se-
grales senhores:
Dr. T. do Bimfim Espindola.
Vigario L. Laurindo Paes Lima.
Vigario M. Amancio das Dores Chaves.
Dr. Flix da Costa Moraes.
Capilo A. Mariz da Fonseca.
Dr. Galdino Augusto da N. e Silva.
Dr. Lourengo A. \V. Cinavarro.
Rvm. Manoel Fortnalo de Paiva.
Dr. Tiburcio da K. Lins.
Major F. G C. Tiririca.
Proprietario Jos Pedro C. da Cunha.
Tenenle-coronel Candido R. Valeriano.
Capilo Jos Alves de Aguiar.
Dr. L. B. C. de Menezes.
Dr. Htsrmeliodo de B. Pimentel.
Teneute-coronel Paula Carvalho.
Dr. Anacleto de J. Brandao.
Major Manoel Cavalcanti de A.
t Pelo sul os seguintes senhores :
Dr. Torquato de Araujo Barros.
Dr. Virgilio Palraeira. .
Dr. Lourengo Cavalcanti (voluntario da patria.)
Rvm. Delfirio J. de 0. Clack.
Rvm. Saiyrio Jos Barbosa.
Dr. Manoel Cesar Bezerra.
Capilo Jos Correa Paes.
Dr. Santos Patury.
Dr. Miguel Alves Feitosa.
Dr. Manoel Vieira de Mello.
Dr. Eutychio Carlos de Carvalho Gama.
Dr. Theophilo Fernandes dos Santos.
t Tudo correu plcidamente, havendo um des-
gosto (dizem) no collegio de Atalaia.
t O processo Almeida Guimares acha-se em
poder do respectivo delegado, o Sr. Pires Carneiro,
para ter o seu destecho. Os espiritos estao em an-
ciedade, para verem o resaltado desse grande
Fallecen na capital a mai do Rvra. Sr. vigario
de Jaragu Manoel Amancio das Dores Chaes.
c No dizer do Mercantil era urna senhora dota-
da de multas virtudes e adiantada em annos.
t Vale.
O agente Cordeiro Sim5es fara" leilo de mo-
vis, louga e outros objectos de gost) em seu ar-
matem a ra da Cruz n. 57, a's 11 horas em
ponto.
Repartido da polica.
Extracto das partes dos dias 5 e 6 de novembro
de 1865. .._
Foran recolhidos a casa de detengao no dia 5
do corrente: ...,,.
A" ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Joaqnlm dos Sanios, como suspeito de ser es-
cravo; Antonio Francisco de Lima, como senten-
cido
A' ordem do Dr. delegado da capital, Luiz ou
Emiliano, escravo de Tasso & Irmo, a requeri-
mento destes ; Joao Marlins Pereira, por offensas
physicas leves. .
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Luiz,
escravo de Francisca Theodora dos Res, a' reque-
rmenlo d'esla. a ,
A' ordem do de S. Jos, Rosa Mara Joaquina,
por disturbios. I _
A' ordem do da Varzea, Joaquim Rodrigues Cam-
pello, por crirae de tentativa de morie.
A' orden do Dr. delegado da capital, Joaquim
Jos de Matt, por crime de injnrias.
A'ordem subdelegado do Recife, Yicenle da
Silva Leal, pira correego.
peito o seu engenheiro.
Outro da cmara municipal da cidade de Olinda,
aecusando estar de posse do offlcio da cmara des-
ta cidade, em que solicitara lhe a relago dos bens
de seu patrimonio situdos nesle municipio, os
Boa?.
SESSO EXTRAORDINARIA AOS 11 DE OU-
TUBRO DE 1863. *
Presidencia do Sr. Pereira Simes.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Gustavo do
Reg, Cv*ia Monteiro, Dr. Villas-Boas, e Pinto,
obrio-se a sesso, e foi lida e approvada a acta da
antecedente :
Leu-se o seguinte
EXPEDIENTE :
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, de
9 corrente, dizendo que nao se tendo utilisado aca-
mara, como lhe declarou em seu offlcio de 4 do
quaes pela disposicao do aviso de 27 de junho do mesmo mez, sob n. 6o, da aulorisagaoque lhe con-
corrente anno, devem perlencer ao mesmo muni-1 ceder era dala de 31 de agosto ullimo, para dis-
cipio: aeclara haver representado ao governo ira- pender al o lira do exercicio de 64 a 186o pela
perial contra o aviso citado por ser allenlatono dos verbaConcertos de predios-a quanlia de 3:000#
direitos daquella mumeipalidade; e contrario a le com os repara a fazerse na coberta da Ribeira e
de 13 de novembro de 1831, art. 51 14, e aviso agougue da freguezia da Boa-v.sia, por nao ter sido
ae 13 de novembro de 1832 sob n. 236, aguardando
o deferimento de tal representago para resolver a
respeito.
Posto em discusso, mandoa-se offlciar ao advo-
gado pedindo o sen parecer.
Outro da cmara municipal da villa deS. Bento,
aecusando a recepgao do offlcio da cmara desta
cidade de 2 de agosto ullimo, communicndo-lhe
liaver na mesraa dala, prestado juramento e toma-
do posse do cargo do presidente desla provincia, o
Exm. Sr. conselheiro Joao Lustosa da Cunha Para-
nagua.Inteirada.
Uulro da cmara municipal do Brejo, de 20 de
setembro passado, declarando ficar sciente de que
em 23 de julho ultimo, prestou juramento e tomou
posse da adrainislrago desta provincia, o Exm. Sr.
barao do Rio-Formoso, bem como em 2 de agosto,
o Exm. Sr. conselheiro Joo Lustosa da Cunha Pa-
ranagu.Ioleirada.
Outro do administrador do cemiterio publico
communcando ter no dia Io do corrente assumido
as funegoes de capello interino daquelle esta-
belecimento o Rv. Sebastiio de Andrade Viei-
ra.Inteirada, e que se comrauaicasse ao procu-
rador.
Outro do engenheiro cordeador informando o
requerimente, no qual Jos Ignacio Pereira da Ro-
cha, pede para que lhe seja permeltido reedificar
urna casa de taipa qne possue na ra da Casa-For-
te, freguezia do Pogo, e tambem concertar o portao
que fica ao lado da mesraa casa, declara que nao
estando ella, cerno nao est no alinhamento conve-
| niente, ser preciso que se lhe mande dar cordea
! gao, para poder o peticionario fazer as obras que
pretende.Mandou-se cordear.
Outro do mesmo, informando sobre o que com-
munica o fiseal da freguezia de Santo Antonio, em
seu oV-io que devolve, diz que verdade prohibi-
rem as posturas que se edifiquen) sobrados com
paredes de um s lijollo, mas tambem verdade
que o sobrado a que o dito offlcio se refere j esta
construido a muito annos, tendo-se-lhe arruinado
smente frente posterior que o proprietario obte-
ve licenga para fazer de novo.
Diz anda o engenheiro que dirigindo se agora
ao lugar observara que nao ha nenhura inconve-
niente na licenga que foi concedida, visto qne o
oito do lado do sul, que o que deu lugar a
observago feila pelo fiscal, por ser singello se
acha em perfelto estado.-Inteirada e que se com-
municasse ao fiscal.
Outro do mesmo, dizendo que nao lhe possivel
determinar-se a casa edificada por Joao Donnely
est ou nao feita de conformidade com a cordea-
cao que lhe fra dada em 19 de abril de 1837, por
quanto nao existe mais o nome de Antonio Tenei-
ra Lopes, -era vestigios delle que devia marcar
pelo lado do norte o alinhamento da casa era ques-
to, como se v da dita cordeaco que o peticiona-
rio ajunta ao seu requerimento.
Accresce que estando a fazer-se a revisao da
planta da eidade, parece rasoavel que se espere
pelo seu reanltado para que a cmara possa com
mais fuodattoto tomar urna resolugo sobre a
pretengao do peticionario.Addiado al que appa-
rega a nova planta.
Outro do mesmo informando conlra o requeri-
mento em que Francisca Candida da Silva pede
licenga para fazer ama solea na sua propriedade
n. 53rsila a ra de 8anta Rita:Nio tem lugar.
Outro do mesmo, Informando nao ter lugar a
licenga pedida por Joaquim Maxl. de Carvalho
arrematada semelhanle obra dentro daquelle exer-
cicio, concede a aulorisago que novamente pede
a mesma cmara para o referido fim, visto que a
verba destinada para os concertos de predios mu-
nicipaes de 8005. nao chega para o pagamento
da arrematagao.Inteirad, e que, se fizessem as
necessarias comrounicagoes.
Outro do Or. juiz de direito da 1* vara Joo An-
tonio de Araujo Freilas Henrique. remetiendo urna
certido da quantia de 5i240, importancia de cus-
las em que fra condenada a municipalidade, pede
que se lhe mande pagar a dita importancia.Que
o contador informasse.
Ouiro do padre Ssbasto de Andrade Vieira, ca-
pel'o interino do cemiierio publico, communcan-
do que tendo sido nomeado para o dito cargo por
S. Exc. o Sr. vigario capitular, prestou o respecti-
vo juramento, e ne dia Io do correnle foi imposta-
do uo cumprimento de seus deveres pelo adminis-
trador daquelle estabelecimento, declara a cmara
que, em vista das obrigagoes que lhe sao prescrip-
tas como capello, a quanlia de 375300 mensaes
nao sufflceole, e nao ha sacerdote que asjqueira
curaprir, e como o actual capello acha-se inatili-
sado, pede a cmara a sua nomeago effectiva que
para isso se presta S. Exc. o Sr. vigario capitular.
Mandou-se remetter a commissao de neligoes.
Outro do subdelegado supplente da Magdalena
Jos Bernardino Pereira de Brito, commetnicando
haver deixado no dia 9 do corrente o exercicio do
dilo cargo, em conseqoencia de ter cessalo o im-
pedimento do efiectivo.Inteirada.
Outro do procurador, remetiendo o batanete da
receila e despeza municipal era o mex de setembro
prximo fiodo.A commissao de polica.
Outro do engenheiro cordeador, infortaando o
requerimento em que Francisco Affonso Martins
Carneiro pede para que lhe seja perraitlido fazer
um porto no murojuuto da ca-a de sua prOprie-
dade n. 233 da ra Imperial, declara nada ter que
oppor a preteogo do peticionario, visto que o mu-
ro em questo acha-se no devido alinhameoto, mas
preciso que a soleira do porlo seja collocada de
nivel com as soleiras da casa que lhe Sea w poco-
te.Concedeu-se de conformidade com i inlor-
mago.
Oulro do mesmo, informando contra os requeri-
menlos em um dos quaes Antonio Fernardes Vel-
loso pede para que lhe seja permittido rebocar a
frente do muro que deila para a iravessa lo Dique
freguezia de S. Jos, e no outro para que lhe seja
concedida reparar as frentes de duas casas de
meiaguas sitas na mesma iravessa, sendo ditas ca-
sas assim como o maro no fundo das casas sitas i
ra das Cinco-ponas ns. 80 e.82 Indefeiio-se.
Outro do fiscal da freguezia de santo Antonio,
remetiendo o termo de vestoria que fez aas casi-
nhas de madeira existentes dentro do muraju roa
da Florentina, onde outr'ora leve cocheira "tenen-
te-eoronel *ebastiao Lopes Guimares.Inleirada.
Outro do administrador do cemiterio da fregue-
zia de S. Lourengo da Mata, remetiendo os mappas
uos enterramentos feitos no dilo esttbelecimenlo
em o mez de setembro passado.Ao procurador.
Mandou-se remetter a commissao de sade um
requerimento, no qual Bsrnardlno Antonio Pereira
Bastos pede para fazer uto pequeo forno no quin-
tal da casa n. 30 da ra Direiia, para nelle coxi-
nhar o pao e outras raassas proprias de se u peque-
o estabelecimenio na dita casa.
Ficou addiado, i requerimento do Sr. Costa Mon-
Wiro ara requerimento de t>. Anglica Bernarda




de Miranda, replicando dos despachos que Ihe lhiro Lourero, fui leem sido dados acerca da obra do forte do Mallos, le senhor a dar passo lo nobre. i
perlencente a Manoel Jos Dantas. Cpniqstu este dizer. Estou em dia com o pro-
Ficou tamben addiatlo, requeriraento do Sr. ceder'do digno tenente-coronel, e, come seu amig >,
Aquino Fonseca, um reijuerimento. no qual Gulma-, nao consintoque a sua ainda n;io desmentida leal-
t>!arlo de Pera teabneo Terca fe.ra de Xovcmbro de S Sftft.
raesSouza 4 C, pedem "o pagamento de urna can-
ta de objectos de ferragens fornecidos para o cern-
terio publico.
Tendo Jos Luiz Ferreira da Costa replicada do
despacho que lhe foi a dado em sesso de 27 de se-
tembroultimo, negando-se-lhe permisso para aca-
bar a obra da sotea de sua casa n. 14 da ra do
Nogneira, a camar* refirmou o mesmo despacho,
concedendo-lho a perniissao pedida.O Sr. presi-
dente votou contra.
Concedeu-se dous mezes de licenca com ordena-
do ao guarda municipal da freguezia de S. Jos,
actualmente ua do Recife, Jo Antonio Uaptista
para tratar de sua sa le.
Manduuse remelter a eemmissao de policia um
vrier constitue lalvsz
se o ferro. Pois o
deste modo com o olfeo de ligado de baca-
lho se dissolve mas fcilmente nos lqui-
dos das vias digestiva e por consecuencia
se assimila muilo m is bem do que sb a
forma de pilulas ou xarope. Emfim elle
perde assim suas propiedades irritantes, e
eironr^n,!artr^vel,,;tambem0rrconse' n3 provoca a consti laco. E' assim que sano'n. lo.
meiro presidente da provincia, a quem live occa- n, ,ii ... v "0,J"" iu
siao de mostr.r urna carta em sentido de nao pres- 0s aowS, cujo eston ago nao pode suppor-
cmdir o referido Sr. Camello Cavalcao, em sua ,ar nennnma preparac o marcial; tomarn fa-
resolucao patritica do conselho e accordo dos seus cilmente O oleo de fiqa lo de bacalho ferru-
!'.*0?-!!.6*1* cidade. B dos che'" do partido cod- ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrej- & C. acabam de re-
ceber um grande sor miento dos celebres
dade poltica se|a assim posta em duvida.
Nao careco oppr a minha palabra para assegu-
rar que o autor dessa correspondencia commetteo
grave inexactido. Disto pode dar testemunho o
propno Sr. Dr. Trigo de Lourero, que reputo ca-
rcter u-
o melhor meio de dar- cao difflcil, resultante da mesma anemia ou chic-
odnro de ferro unido tos-, .
fc.xtrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro dem.
Oleo idem.
Tintura dem de dem.
Xarope idem.
Vinho idem de idem.
Pulas de ext. idem.
Depssito. pharmacia de Pinto, ra larga do
servado?".
Recife, 4 de novembiude 1863.
/. Pedro Brralo de Mello lego.
requeruiieniode Jo.- Francisco de Sorna Lima, pe-
dindo a cmara que. Ihe coneedesseestahelecer um R|n Gi'dll'Je (I Afll'lC
taino na Hibeira de S. J .s, pagando 400* de alu- 0 cabo de policia desta cidade responde ao sol-
guH durante tres annos dado de Itnha do Uto Grande do Norte?com o ter-
Em conseqocncia de haver Jaso Carnero da Cu- uesurezu> puls 0lra
nha, requerido declrando obngarse a reparar as brinho de/os Corf ocavacoes fritas na estrada do Cordeiro, mandou
a cmara offlciar ao advogado pa nao proseguir
IG
PUlUGAfOH PEDID*
por ora na execueo que contri o mesmo Jos Car i
neiro liona internado, resolvendo por fm ouvir a
respeiloo engenhelro cordedor.
Despaclmam-se as petiodes de Antonio Fernan-
dos Venoso (i), Amonio relix dos Santos, Antonio ^.0 1)U.01C0.
Alves da Costa, BarihiiluiTieu francisco de Souza, O abaiio acetonaAn ,iui.,. .., .
Bernardina Jos de Medeiros & C, D. CleOjenUM *to*K2iS iSS X* i uf
Tneodora da Silva, Elias Baptista da Silva. Fraucis- SU^SSSV^^J^'
co Affonso Marlins Carneiro, Francisco de barros SV^^S^ff!^^^SS.
Correa, Frederlco Antonio de Mello, Gullherme Eumiados .mpreoS e it Uu,rw^ ot a aseZ
Augusto de Atahyde. Henrique de Miranda Henn- lura ^pXfoi -.Esr com meS
sor miento
azeiles desinfectado o i Chevrier e ferrugi-
noso de Chevrier.
Vende-se na pliarmkcia de Pedro Manea*
V C. ra Nova n. 1;.
G0MME1CI0.
Olive'ua, Jos Btelho Pinto de Hesqoita, Luiz de
Franga Gomes dos Santos, Manoel Alves Fe> reir,
Manoel Soares, Marcelinc' Jos Lopes, Mana Joa-
quina de Mello e Silva, Manoel Raposo da Silva,
Mariano l'erelra Branco, Miguel Ferreira Pinto,
Manoel Antonio da Silva, Sebastiao Jos da Silva,
Tiburcio Valeriano Bautista ; e levamou-se a ses-
so.
Eu Francisco Canuto da Boa-viagem, secretario
a subscrevi. Pereira Simoes, pi presidente.lle-
go.Santos.Co>ta Montelra.Dr. T. Villas-Boas.
Pinto.Fonseca
COMMmCiDOi
pasar ao Sr. escrivo Attahyde
as costas que elle devia do processa da exhibi-
So dos autographos, e que eslavarn anda por pa-
gar : tanto interesse (em, que o Sr. Jos Roberto o
eliama a juizo.
Quando se livrar o povo de Afogados de una
aotoridade policial que nao olTerece garanlias.
seuao a impuuidado dos ladroes e assassluos?
Quando ? I I
O abaixu assignado ja' tem lerebido avisos para
resguardar-se de algam alintalo contra a sua
exi.-t ocia; mas, nem por laso desacorocoar t se-
r mais urna victima da situacao.
Recife, 6 de novL-inbro de 18t.
Slarcolino Ferreira da Cosa.
No Diarto de Pernambuco de hoje vem um com-
municado, cijo signatario, procurando explicar as
diversas prisoes que lem solfrido, e depois de asse-
gurar que a pnmeira (iroveio de ter adnerido
revolucaode 1848, diz quanlo terceira o se-
guinte : c
A terceira vez que fui preso, foi por crime de
desolledlancla. pelo qual fui condemnado, ver-
< dade ; mas para isso coocorreram i'ircumstao-
cas a que no pude tornar-tne superior. A au-
toriJade desobedecida foi o Sr. Dr. Amonio Jote
t da Costa, Itibiro, que era, nesse lempo, da poli-1
tica conservador? e eu liberal, rebelde e pros
cripto, sobre quem se descarregavatu os odios o
perse^uices daquella poca.
Beconheyo que ra propenso para a ordem e o
servigo de ter perseguido rebeldes sao ttulos de '
recommeodago que mesmo iuda boje muilo apro-
veitam ; mas justo que tu nao queira para mim
glorus que nao live.
V'jo-me, pois, obrigado a responder ao que ah-
se diz em reiagao a miiiba pessoa, lano maisquaoi
to ja urna ver. por este mesmo jornal, em urna pu-!
blicago que live raides para entregar ao despiezo,
fez-se-me a arguigao de ter eu outi'ora pertencido
ao partido conservador para se me presentar como
liomeni verstil, deleito como os deiuais que aquel-
les que o teem sao facis em attribuir aos outros.
A autaridadeqne exerci no lempo dos conserva-: Presidente. Joaquim Gerardo de Basto
dores foi n de subdelegado da freguezia de Santo erelar|o.
Autouio e delegado desta capital, amos os cargoseo-1 "" -----------
mosui.plente Fui para ellos nomeado pelo Exm.Sr. i Paslllbas veimrf ligas de kriUli
con-eiheiro Jos Benlo da Gunha hgnnredo. pouco| v nemp.
lempo depois de me naver formad, e aitribuo e=sa Crianzas atormentadas por vermes ndem
nomeacaoao conbecimenlo ou noticia quo o ine.-ino < cpi> a|iiv9,|.ie fiim nmn a<. <
Sr. csuselhe.ro pode.ia lar a mea resp'uo, por eu S a v m S db6-de PaSl,UuiS
lee sido collega e ser, corno anda sou, amiio de| vtrmnugas de Komp, que san iricitatit
seu irmo o livm. Sr. Dr. A. da Cuuba Figueireilo. | 6m apparoncia, 0 deliciosas demais
A jarubeba.
As virtudes tberapeulica i da jurubeba sao desde
muilo uouliecidas nao s n i Brasil, pois que dellas
Iralou Pisn em sua excell mte obra Historia na-
luratis el medica Inaim o ctdentalu, seno as
Anuidas, onde o sueco das follas e tractos como
aqui, muilo estimado e a\ phcado contra as obs-
trurges abdominaes, prlr cipalmente do flgado e
bagj; e se todos os facult; livos desta provincia o
nao appliram com frequei ca, i-to se nao deve a
nao reconhecerem elles ess is virtudes, mas sim a
uao seren encontradas cor i facilidade e em todas A
as tstagoes do anno os fru ios dessa planta, e a re-1 aevi|wO na razao de8# por ac?ao.
pugnaucia, que apresentan us deentes p'm fazer
uso do sueco desses fructo em consequencia de
ser extremamente amargo.
A jurubeba nao descon lecida dos botanistas :
esta planta pertence a fami la das solaneas, e lem
PRAgA DO RECIFE.
Cotaccs ol'flclaes.
6 de novembro.
Cambio sobre Londres90 d/vista 27 3i4 d. por
19000.
Dubourcq Jnior,
Presidente.
Guimares,
Secretario.
Gaixa filial do banco do Brasil em
Pernambuco.
A caixa desconta as letras de seu aceite pela
tixa de 0 0(0 ao anno.
Ognarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
Novo Banco de Pernamboco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
i t
arroba
quintal
urna
cento

>
Tapiocas. ,
Taujnba ....
Travs .....
Un has de boi .
Vassouras de de piassava
Ditas de timb ....
Ditas de carnauba.....
Vinagre.........caada
10AJ,ande&a de Pcrnamuco, 4 de novembro
looo.
(Assignados):
O 1. conferente, Pedro Alexandrino de Barros
Cavalcanti.
UK Pal"a os guindastes, tinta- rxo-terra em p, brox?
fTQ^i para pinfcra?, vernizoV carvo de podra.
200
103000
83000
600O
500
de
O 2. conferente, Jos Mara Cesar do Amaral.
Approvo. Alfandega de Pernambu
vembro de 18G5'.A. Eulalto.
Conforme. O 4." escriplurano, Joao de Assis
GE-
Pereira Rocha.
UEGEBEDOItlA DE RENDAS INTERNAS
RAES DE* PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 A...... 3:4014980
Idem do dia 6................ 4:7i837i3
Para o expediente das secgoes.
Quadernos de papel pastada para extracto dos
mappas, papel greve pautado, dilo liso, dito de (j-
nho, dilo matta-borrao, peonas de a aves, lapis preto, ditos de cores, tinta preta e riwa
para escrever, dita mezim, area preta, obreias,
reguas, cadargo, caivetes e raspadeiras.
O 4* escriptoraro,
_______________Joao de Ass s Pereira Roen;
Consulado de PirtBgal.
Neste consolado preci~a-se fallar com o Sr. Jtec
* ue uu" i M'-udes de Aranjo : roga se a quem tiver conhe-
cimento dcsle senhor o favor de indicar a aa je~
sidencia.
i

A rremataedo
Terga-feira 7 do correte, nli ala dai an eias, perante o lllm. Sr. Dr. uu de orphao*. li
horas do dia, va i a praca por v,-nda-, com o tale
R-I1U79-1 |)a,le' obrado de tres andares e sot da
======= rua do Am<>m n. 23, avahado en 5.-00Gj*>
CONSULADO PROVINCIAL. I conrorme escripto era rao do- porteiro.
jieodimento do da 1 a 4....... 11:29o3824 ___.. -- ,
'
Idem do dia 6
2.0443618
13:3403442
n
u
mn
a denominagao de solanum
foi dada por Lyneo.
Parocendo-mis convenienjte
sueco dos fructos da jurub
pregado, nos propozemos e
com elle nao s um extracto]
ipplicado em plalas, mas timbera um vinho, um
xarope, e um emplastro qi e pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e e>
com isto prestamos um serv
b teraputica.
Pisn, tratanao da hydropbsia, prescreve a de-
coeco das raizes da jurubela, e Moral e Uelens,
pamculatum, que Ihe
facilitar o nso do
\ba, que o mais em-
nseguimos preparar
alcoolico que pode ser
tamos persuadidos que
go humanidade e
Moute-Pio Portuguez.
( Correspondencia.)
Illm Sr.Acaba de ser por V. S. enviada a esla
direcioria provisoria a lista ihs assignaturas, que
se dignara obter para o Monte-Fio Portuguez. e
sesseuta mil res que receben de seis signatarios;
lomando a directora nota para os ius convenientes,
nao s daquelles, como de dous que promettem pa-
gar com mais alguma demora, e de oulros dous
que, menos prezando a propria firma, recusaram
pagar a diminuta quamia de dez mil ris, que,
pela circumsiaucia de ba?erem assignado, se li-
nham compromettido a salisfazer.
A directora provisoria lamenta profundamente
que apparegam faetos, Como este, to desairosos.
lo digaos de censura para quem os pralica, visto
Ihe parecer eslarem seus autores ein i:ircum>tan-
cias de solver lao mdico debito ; e bem certa das
boas diligencias por V. S. empregadas para conse-
goir um completo resultado, agradece a sua obse-
quiosa cooperagao a bem de uiua sociedade, qu-i
promeile produzir Ulo abundantes como benficos
fructos.
Deas guarde a V. S. Secretaria do M inte Po
Portuguez em Pernambuco, 6 de novembro de
186o.
Illm. Sr. Antonio Jos Coirabra Gaitt-ires, M. D.
socio do mesmo Monte-Pio. Jos da Suva Loyo,
em seu Diccionario de matei
tica, di/., ni que as An'ilha^
dos fructos maduros dessa
rho vesical ; e a autoridade
desses m-
dicos, merecidamente celebrjs, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
uosso estabelecimcoloessas
ser experimentadas.
A reputagao da jurubeba
therapeuticos obtidos ltimamente sao to impor
lantes, que nos parece inolil dizer mais do que
isto, que flea escripio.
Deposito: pharmacia de '
Jouquim de Almeida Pinto.
\"o v banco de Pernam-
buco.
O Novo Banco desconta letras de praso at seis
mezes a 10 por cento ao anno, e toma dinheiro
a praso fixo, oa em conta correnle pelo premio e
conoigoes que se convencionar.
ALFANDEGA.
Reudimento do dia 1 a 4^.....
dem do dia ti ...:...........
78:0843171
28.311349o
106:39o3966
a medica e therapeu
se faz uso do sueco
lauta contra o catar-
los nomes
MOVIMENTO DAALFADEGA.
Volumes eutrados com fazendas____ 33
com gooeros..... 274

iievriio
DR
Volumes sahidos cem fazendas..... 124
co.n gneros..... 1,141
------- 307
-------1,263
Descarregam hoje 7 do crreme.
Patacho inglezHarrietbacalho.
Barca inglezaConstantedem,
aizes.para que possam Brigue poriuguez-Laa // -divers-s gneros.
Crigue ingiezCarne M. L,batatas e ferro em
bruto,
Patacho bamburguezE/nwadiversas gneros.
Lugre inglez tivjhshman-carvo depedra
Escuna hollandezaGezadiversos gooeros.
Patacho portuguez Furtocharque.
lmportaco.
tal, e os resultados
Navio entrado no da o.
Liverpool49 das, barca ingle/.a Belle. Poute. de
423 toneladas, capillo J. Congdon, equipagem
13, carga carvo ; a Souihal Mellors & C.
Santa Helena10 dias, escuna ingleza flonnv Bel-
le, de 132 toneladas, capito William Bolitho,
equipagem 7, em lastro ; a ordem. Seguio para
a liba do l-'ayal.
JVurios entrados no dia 6.
Bio de Janeiro-20 dias, briue brasileiro Adelai-
de, de 230 toneladas, capito Lourengo Domingos ........
de Souza, equipagem 13, carga caf e muiros ge- c .. A.MA.MIAA
eros; a Joaquim Jos Gmgalves Beltro. I subir a scena pela primeira vpz MN t>f!Ur'
Navios taidos no mesmo da. mat-'DII|r drama, dividido em 3 acto, 4o .*.-
Bio Grande do Sol Barca brasileira Africana, ^,p,or l,al,ano Hiovam di F>nt Ba. tna-
capito J. M. de Siuza, carga vinho e outros ge-, Z'do expresamente pelo poeu portog.^z Fravrr-
neros. | c Gongalves Braga e por elle cfTerecido
Rio Grande do NorteEscuna brasileira Georgian- D- Adtlai0> Amaral
na A. G. Torres, carga differentes gneros.
EMPREZ A--G OIMBKA
Para melhor se promptf-
car o drama fica .transferido
para quarta-eira 8 de no-
vembro de 1805.
a**-;
LiverpoolBrigue inglez Glaucas, capiuo William
Jone?, carga algodao.
BDITiSS.
Pela inspecgo da alfandega se faz publico,
que em virtude da portara da ihesouraria de fa-
zenda sob n. 140 hontem datado, precisa se contra-
tar o concert de urna parte da cubera do edificio
por cima do armazem n. 8, enjo orgaraento na im-
portancia de rs. 3293280 acha-se na mesma repar-
tilo, onde os prelendentes o podero examinar,
afim de organizarem suas propjslas, que devero
ser entregues em carta fechada al as 2 horas da
ACTRIZ HEBREA
Brigue inglez Uarrier SI. L., entrado de Liver- tarde do da 10 de novembro prximo.
se-
pool, roosignado a Eduardo Feotn & C, mani-
festou o seguinle ;
160 gigos batatas; a A. M. Machado.
3t9 toneladas carvo de pedra ; a T. Jefleries.,
20 toneladas de ferro ; a C. Starr & C.
Brigue brasileiro Adelaide, entrado do Rio de Ja i
neiro, consignado a Joaquim Jas Googalvas Bel- i
tro, manilesiou o seguinle :
600 saceos farello, 9 pedras para tmulos, 3451
Sem coiiiproiuisso aigum com partidos, entend, goslo para serem recitadas
que nao devia regeitar essas nomeaedes, lauto
a
no seu
Estas pastilhas
sao muito procuradas por quatro motivos :
nao coiilm minoraos ; oio precisam depois
porga te ; effecluam o que se desejasem
de
causar dr ; as criaiioas estito promptas a
tomar maior ilsc do que a marcada na re-
ceita. Nenliuma mai que ji as tenha espe-
rimeiitado urna vez queroulro vermfugo na
sua casa.
A' venda por todos os primeiros dro-
guistas no imperio, e em Peniambuco
Caors A Barbosa e J. da C. Bravo A- C.
por
essas uoineagoe:
mais quanto o exerelclo daquelles cargos s jiode-
n ser forlu to e accidental, como fui.
E-live apenas em exercicio seis mezes, Ires co-
mo subdelegado e tres cono delegado, eX'-rcicio
que por mim inesinu Urguei havendo dado parte de
doente e lendo nesta occasiao resistido a instancias
o sr. Dr. Paiva Teixeira tnlo Ci.efe do polica
desta provincia para aceitar o car^o de delegado.
Esse ezepcKiOfoi em 1854, cinco annos depois
da revolngao. Tive de prender o signatario do com-
municado a que alindo como indiciada em um rou
bo feito a JoaqnimXobatoFerreira, poiiuguez, boje
fallecido e enlio morador ua ruada Senzalia Vellia.
Mandei-o auioar e li-lo processar como desobe-
diente, por se ier recusailo obstinadamente a res
punder ao interrogatorio que uve de fazer-lhe. Nao
tinha coohecido t^se individuo como liomem de
partido : a Iradicao que encontr! na policia a seu
respeito, bemoujnal fumUda, foi que perieur.ia elle
a nina sociedade de raloneiros que eDtan exista
nesta cidade e era eonhecida por rompanhia do
Uro : em lodo o caso, tivesse ou nao esse individuo
pertencido a algum partido, o ronbo feito a Lobato
e a punigo de seus autores era negocio em que a
polici nada tinha que ver.
Iii> alu o meu acto que aquelle n inmunicadoda
a entender ter sido persegmcao politiea.
NaquePa poca lambem 'oram nomeados snp-l
penles de cargos peliciaes, e os exerceraru por
pouco lempo como eu, os Srs. Drs. Santos Al
boje fallecidos, e Orlos Angosto da Silvelra Lobo, i COnsegoto desinfectar o oleo del
5' 'itvXef l e.-l-snao ,.asSarao jamis (lj;icalh;-,0 0>m Q ^^ fi Q ^ ^
Nunca perteoci a redaccao de ueohuma gazeia,'To,n- AS experiencias feitas por muitos de
ou escrevi para jornal algum poltico, assisti a clubs Dossos pialiosolcc ebres, nos hosp ties e so-
e fiz_parte de sociedades polticas seno depois delbre seus doentcs particulares as anal?aea e
pim!r?.!?..i!-,le|ensaios de chimicos competentes, nao dei-
VAEIEDADES
Sietul s c medicina.
L-se na Union Medicle de Varis:
Osjomaes de medicina fallaram por va-
rias vezes de urna descoberta importante
para a therapeutica, que consista na desin-
feccao do oleo de ligado de bacalho sem
Ihe litar nenhuma das suas propiedades.
Temos o prazer de annunciar iioje as-
nossos leilores, que esse resultado foi obtio
do de modo o mais completo por um babil
uia, | pliarmaceutico de Paria, o Sr. Chevrier, que
de ligado
Xarope tnico refrigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutico Jos
da Rocha Prannos,esfabelecidonacidade
do Recife provincia de Pernambuco, rua
Direita d. S'8.
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por sua qualidade frrea, ao
mesmo lempo purgativo pela parte do ve-! frasqueiras e 100 caxas "genebr, 10 pipas vinho,
lame que en erra, e refrigerante pela par-i*cJ""u ipel aimago, a ditos dito pintado, 20 cai-
te acida alm da nriTisa ni.-a nArfoita i "* de ma':n,na- 3 caixoes mercadonas, 10
e acija, aitm a precisa paia perleita so- caixas caneiia,3 ditas masaas, 1 fardo roihas, 2o
lugao e combmaco do ferro; este atacado' pipas vinagre, 2 caxas brim de liubo e algodo,
pelo acido fica em extrema diviaio, e as- 2 r'Pas v*sias, o caxas prorapto aiiivio, 2 ditas
sim 0 mais SOluvel que pOSSivel, de SOrte reSulu,iv. ,5 harricas tapioca, 12 caixes rap, 20
que ja nao 6 lo de,Lidetlte de ser digerido lT:nho^!;ncLixS 3? T^tin^%
pelos aCiOOS fraCOS, que se acliam no SUCCO crever, 397 rolos fumo, 1,72o saccas e meia barri-
gstrico durante a digestao. Os expositores ea caf > a ordem de diversos,
de medicina sao e opinio que o ferro e J*!!IE2 CffT^ terlrada defT,erra N"
todas as suas prepara.foe gozam das virtu- Sn?* ^ *'
des eminentemente tnicas, que aproveila *.,. k.Li.- ,>c. i^
em todas as molesiias que Z carSnsa- JSmST V a;
das por fraqueza; e com efl'eilo -acho exac-' rBarcaIngiera Belle Poute, entrado de Liverpool,
ta essa opiniaO ;' mas nao^ dado O ferro em consignado a T. Jefferies, manifesiou o seguinle :
substancia pelo mo resultado que tenh ob-! 43 loneladas carv^ aos mesmos.
servado, (e que j fiz publicar) em certas e i ___
determinadas moie tias; por exemplo: ane- LFAXDEGA de PERNAMBUCO.
mia, e febres intermitentes, terminam mui- pauta nos phkqos oo$ gneros sujeitos a directos
tas vezes por anazarca, que accumulacao i DE bxpohtaoSo. semana de 6 a 11 do mez de
de serosidade no tescido cellular (agua quan-.
do est entre a pelie) e depois ascite ou hy- Abanos.
dropesia d^ ventre, que [ accumulacSo de Agurdente de cana .
serocidade no peritoneo. I(,em resillada ou do reino
E para contar se parsa o presente,
da alfandega de Pernambuco 27 de
18G5'. i" escripturario,
Joao de Assis Pereira Rocha.
4" secgo
outubro de
DEMMUMfAO DOS \;TOs.
4o O encontr faial !
2- Maldigo paternal
3o Quero ser acirlz.
4" A voia depois de 6
o Amor e arle !
persosarf;?.
Judith, juila.................
Joanna, aciriz................
Evelina, sua filha actriz.......
Thereza idem idem...........
Ernesle, emprezario...........
Francisco Soliraani, actor...... Amoedo
Agostinho, acior cmico da cm-
annos
F). Adenir*
D. Kwm.
D. I^hiW
Porto.
'OES.
NOVEMBRO DE 18G5'.
Mercaduras.
Unidades. Valores.
eento
caada
E' sabido que o ferro um dos agentes jj^11 c
socteda les
em qui' pela
do vuto. E de.-ta occaslo jus-
1886 ; anno
exercer o direlto
lamente que data ininha Qlace ao partido em
que ainda hoje nit aclio, servindo-o como pos-
so. Fui paia miaba matriz dar o meu voto,
quasi indiffereiite ao pleito eleitoral, posto que mi-
nhas oleas p sentimealos me Bzessem sympathisar
com o panino da opposigao ; mas as scenas que em
minha matriz presenciei euclieram-nie de indigna-
gao ; vi abusos os mais escandalosos pralieados
pelo, que se diziam do lado c nservador, eolio go-
ver ais ta; pareceu-me que era um d-ver auxiliar os
que profligavam taes abusos; e tomei parle na
eleigo ja como bumem de partido.
Se ha quem saiba de quabpjer fado meu que me
premlesse ao partido conservador, que o declare.
Eo poderia ter pertencido a esse partido e hoje con-
fessalo sem nenhum desar para mim, pois eoten-
do que s ha desar quando muda se de politiea
por conveniencia, abandonando--* os amigos da
vespera quando rhega a adver.-idade destes, ou
quando se defende hoje por ser pralicado pelos
amigos aquillo que houlem ceosurou-se nos ad-
versarios. Mas nvesse bavido desar ou gloria em
ser conservador, ou nem urna nem nutra coosa,
nao quero que va' passando sem ronleslaeao de
minia parte a afiBrmagaode qne eu fui o que sem-
pre deixei de_ser, principalmenie quando vejo que
essa afirmago feua com malignidade.
Se me acho hoje em oppo-igo a urna situarto
ou a um governo que alguns liberaes apoiam, ne
iiorqoe deseje a resurreigo do passado, mas por-
que vej.) na poltica actual a continuago do passa-
do ; poltica a qual me parece que uenhum liberal
sincero deve prestar aporo nem annuir a mnima
parte de sua responsabilidade, urna vez que a ini-
ciativa anualmente nao cabe aos liberaes.
E quando assim eu nao pensasse, de ceno nao
me despertara sympalhias pelo partido conserva-
dor o facto de vpr como um de seus influentes ou
directores na fregoezia dos Afogados, o individuo
de quem cima iralo, pois alie quem se aprsenla
pela imprej* fallando em nome dos conservadores
d'a"
xam nenhnina duvida a este respeito.
Relatamos aqui as proprias palavras de
um juiz muito eminente e competente o Sr.
Dr. E. flumbcrt, laureado da academia im-
penal de medicina, e professorde Chimiea.
Submetli a analyse, diz este distincto
prufessor, o oleo de figado de bicalho na-
tural desinfectado pelo processo do Sr. Cbe-
vner, e posso certificar que esse iiroduoto
nao perdeu nenhum dos seus principios
medicamentosos nem chimicos,
mais importante para que
elle am eflicaz excitante, korbente e secer-
nente, claro que s aspociado como se
ada neste xarope. poda dar o resultado
que se espera, e a experiencia me tem de-
monstrado sem risco de offciider as entra-
uhas.
Os eTeitos dos incitante!, sao : promover
assecrecoes, e ab-orcoes, au^-meniar o ca-
lor natural, e remover a-i tellas dores que
m geaebra ......
o sangue se pre- idcmaicool on espiritpde goa-
paro e aperfeice devidanento, e por con- argente. ...[,.. .
seguinle o mais proprio p; ra impedir o des- Atgwao em carogo ....
envolvimento destaa mole lias; mas sendo l.di e!naMou e"L15a
dem descascado oir^lado .
Assucar mascavado ....
dem branco.......
dem refinado......
Azeile do ainendoim ou inendo-
bim ........
dem de coco......
dem de mamona '. .
Batatas alimenticias ....
Bolacha o diara, propria para
embarque ......
nascem da falla dos movintentos irrilalivos., dem fina.....;
Us sorbenles sao lambem bquelles agentes,: Caf bom ......'
os quaes augmentan) os mtfvimentos irrita- {je,n escolha ou restolho: .
livos, que formam absorcal, eos s cernen- cSrs '. *| "
tes_aquellos que augmentan osmoimentos Gal ...'.' .' .' .'
irritativea que constiiuenp. as secresoes.dem branca
Assim, pois, v-se que sem
nacau e modilicacao nao i i
Cado indistinctamente. Militas vezes o pra- Cavernas de sctipira
tico deixa le fazer applicacfeo do ferro por Cera de carnauba em tjruto.
coribecer e snspeitai que o gado, o bofe ou l,dem 'dem em velas
pulmo, or.iio esseneial dja respirac-, ou 'j* .....
ouira cntranl.a est olTeudida; entretanto Cevados (porcos) '
que, se se tivesse applicado em tempo se Cocos (seceos) .
poderia ter evitado o desenvolvimenio da Col|a.....
molestia. Assim, nois. oxarone nrenara- p.ouro?.de t>o>, salgados
l^iO
800
800
380
800
900
arroba
<
c
I
caada
arroba
>
>
libra
um
arroba
45300
185000
153i 10
25600
25400
35700
35120
25000
15600
15000
15200
34000
75000
65000
Comuiando las anuas.
O Eim. Sr. marechal de campo commandante
das armas, esta pelo Emn. Sr. couselheiro presi-
dente da provincia autorhado a contratar um ca-
pello para o presidio de Fernando. Qualquer Sr.
sacerdote que estrer habilitado e queira prestar
este servigo, sob a? coodicgoe qaj, verblmenta
se Ihe fara' saber, tenha a bondade de comparecer
no quartel general nos dias uteis das 9 horas da
manha a 1 da larde. Secretaria militar 30 de
outubro de 1863.
Francisco Camello Pessoa de Lacerda,
Tenent-coronel secretario.
De ordem do Iilro. Sr. engenheiro em chefe da
repartigoo das obras publicas se faz publico que o
concurso para o preeuchiinento das vagas de pra
tic-ames desia repartigao, lera lugar no dia 13 de
dezembro vindouro, as 10 horas da manhaa.
Os exames versarlo sobre lingua nacional,
abrangendo a escripia, leitura e ana I y se gramina-
tical, desenho linear e de aquarella, arithmetica
em todas as suas operagoes, e geometra linear.
Os requerimentos para inscripeo dos candida-
tos devero ser apreseotados at o dia 13. e pode-
rao ser Instmldos com quaesquer documentos os
ttulos scientinV os que abonem a capacidade dou
mesmos candidatos.
Sec etaria da reparligao das obras publicas 19
de outubro du 1863. No impedimento do secre-
tario,
_________Jono Joaquim de Siqneira Varejao.
sania asa da llsericordia
do Kecife.
Pela secretaria desta santa casa se faz publico ,
que o hospital dos lasaros precisa de um cozinhei-1
Tetieir
Peiro
Guinurae?
Pe i loto.
e V
panhia.....
Jacob, velho jodeo............
Samuel.......................
Criado da hospedara da Agoia
de Ouro...................
Actores que nao fallam.
A areao do drama pas*a e o I',
em Genova, o p e o 5* em Torco
K. B. A poezia do 8 acto, rentada pete
hebrea e de omposigo do poeta bnsilew
Machado de Assis.
Terminara o e-peclacolo a brhanle potan i
Exm. Sr. Dr. Prdro Luiz Pereira de Sona.
I1W\0 A' POLOS
01"
Os voluntarios da morte.
Comegara as & borap
M
o Sr
AVISOS MABITIfflOS. _
COMPANHIA PCRXAMBUC v.W
DE
Navegaco cnsteira fm vappr.
Parabyba, Natal, .Maca, Aracatj, Cu.
Acarac.
O vapor Prrsunngit, txmmim-
dante Souza, segne no dta 3 de
correnle as 3 horas da :.->r->
cebe carga al o dia 8; ewzm-
. riendas, pa>sageiros e i
frele ate o da da sabida as 2 horas :
no Forie do Matos n. I.
COMPANHIA BIASILEDU
DE
PIQUETES A VAPOR,
E' esperado dcsportns
at o dia 17 do correnle, c
Paran, commandante o ca
de fragata Anloiio Joaqsia er-
ro : as pess,as que preleu lerem exercer esse em-: ^^^^uml^^M^r^-
prego, devem dirlgir-se ao lllm. Sr. mordomo de I "7 cosiume seguir para os
Desdej rerohem se passageirs e enjry-.t*
: carga que o rapor poder coadulr, a |tu) **m
i ser embarcada no da de sua ch'gada, rana
mez Antonio Jos Gomes do Crrelo, em sua Ten-
dencia na cidade nova de Sanio Amaro, ou ao re-
gente do mesma hospital.
Secretaria da Sania Casa de .Misericordia do He
cife 27 de outubro de 1863.
O oflicial,
Manoel Antonio Viegas.
^anla Casa da Misericordia do
Keofe.
u as secresoes. i uem branca ....
p precisa combi-!arne secca(xar(iue)
resereUeappli-te^j- ; ;|; ; ;
pois, o xarope prepara- j.,
do como fica exposto se pode usar sem r.s- j S eSP'Clfad0S
co por nao offender as enlr.nhas. As mo- dem idem cabra corti'dos
I-istias contra as quaes o xarope tnico re- Idem 'dem de onga
que se frigerante pode ser applicado com proveito, poces seceos .
achara no oleo de bgado de bacalho ord- sao: as amenorrheas, ou suspencao doflu- S'mcS oamas+ "
oano. A iraca proporcao das substancias! xo menstrual das muiheres, anemia, ou di- adores randes "
estrannas, que e poem no oleo natural para.minuicao da massa do sangue e sua consis- dem pequeos .
Uissimtilar o clieiro e o sabor desagradareis, tencia alterada, dores de estomago debili- Esleiras Pra forro de
nao pode de nenhum modo alterar suas dade dos orgaos digestivos, faslio, fluxos E^{-\ '
propiedades medicaes e so a torna de um mucosos, flores brancas, chlorose, molestias FaiKe de mandioca
uso fcil e mesmo agradavel. do sexo femenino, caraclerisada por lan- Zidi aaru.a
n resumo, o oleo de figado de baca- guor geral, acclorisacao pallida da cor ou Peijao de qualquer qudlic ade
um
arroba
urna
libra

>
cento
um
cento
libra
<
>
>
um
>
libra
i
um
estivas
4i0
300
280
580
34200
400
1,1000
3^000
135000
4^000
600
loS
240
100
350
105000
15000
320
500
45000
25000
05000 Reiagao nominal das orplia is, que pur onlcm da
presidencia da prerincji tem de ser adtnitlidas
no resfacM Mllegii, do l. de novembro em
ilinale. ^
Numen. Observnrdes. /
Isabel, filha de Arenauuea Bemar^ne.
Antonia, lllia de Diogo Soares le "buqueique.
Rosa, pupilla de Jos Alves Barbosa.
300 Sezaria e Guilhermina, enleadas de Maria Januaria
300 da Conceigo.
15300 Fi'mina, lilha de Francisca Silvina de Carros.
25300 Emilia, alilhada do Dr. Francisco Jos Fernandos
Gitirana.
Heonqueta, filhi de Manoela Maria do Espirito
Sanio.
Emilitina, filha de Frauceliua Maria Borges.
Maria e Philoraena, lhas de Alexandriua Pereira
de Souza
Antonia, filha de Marcolina Francisca Guimares.
Honoria, filha de Leandra Thereza de Jess Barros.
Adelaide, lilha de Maria da Luz.
Maria, sobrinha de Manoei Pi da Luz.
Secretaria da Sania Casa de Misericordia do Re-
cife 2 de novembro de 1863
O oflicial,
Manoel Amonio Viegas.
cento
arroba
alqueire
arroba
c
um
arroba
135000
15600;
14800
44000
25800: Misericordia
55000 eslao de mez
Sania (lasa de Misericordia
Recite.
A Illm'junta admidistrativa da Santa
do
mondas e dinheiro a frele ale o da da safeito j_
2 horas : agencia rua da Cruz n. |, pscripio,** #
Aulouio l.uizde Oliveira Azevedo A C.
0A\H!A HUSUWT
DK
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos porto v *m
at o da I i d 1 c. rri-nte r
Galgo, 11 qual depois d eaMT
do eii-'.iim seguir para o par
t>< do non .
Desde j recebem-se pasugeirM e eacap-* a
carga que o vapor poder condu/ir a qual d-
ser ambareada ni -lia de sua chegada. etaromme
das e dinheiro a frele al 1 dia da -ahida M 2 W-
ras : agencia rua da Cruz n. I. es ripiori A
nio Luiz de Olivt-ira Azevcdo ^ C
PAHA^O
Rio pretende seguir com miia hruvidade o
nacional Piedude, tem parte do sei: carn
engajado : para o resio qoe Ihe falta e eser
frele, para os quaes tem excelleiMes
trala-se.com os seos consignatario* Anivaio ]
de Diiveira Azevedo 4 C, no seo c cripfrUi
da Cruz 11. 1.
Para Usboa
sahira' com brevidade o brigue porlugoei
lanie II, recebe carga a frele e passageiro. ~r
os quaes tem excellentes commodo.: trata. ca*
Manoel Ignacio de Oliveira Fino, lo larp> eU*
po Sauto n. 19, escriptorio.
PARA LISBOA
vai sahir com brevidade o patacho
Mfrua^wtar g-
senta1 exactamente. Cao, pallidez, eos estragos produzidos" pe- Wem ordinario ou restolho. !
Elle e muilo bes tolerado pelos doentes, las molestias SYpbiliticas: a>thenia ou falta }a,lmnas .......uma
os quaes elle nao anoja e 6 tomado pelas de forras; fraqueza geral: e ha hydrope- Sanh'a ('raz) arroba
pessoas ciijo gosto e olfato sao dos mais sus- sia anazarca e ascites; tendo-se o cuidado Lenha em achas '. '. \ cento
ceiveis- de observar nestas duas ultimas molestias J?s.......,
iioje que o oleo de figado de bacalho principalmente, e em todas s outras que T,,as e eTm......ma
tena-s- tornado um dos agentes os mais im- um dos eleitos salutares de-te xaropa te- 0"
2?5;! .-s e Preci"s,s t'a therapeutica, quem ro-ventre corrente, e as urinas desembara- Papagas '
Casa de ra
do Recife manda fazer publico que ra da Glowa., capilao A. &. Volan- rer^>-
nos e*Ubelecimenios a seu cargo, os ga e passageiros : tratase com o e-ms
145000 seguinles mordoilios, o Dr. Manoel Ferreira da Sil-1 h. Habello, rua do Praniche n 44
85000 va, no hospital Pdro II, o Sr. teuenle coronel An-
84090. lomo Carlos de Pinho Borges, no collegio de or-
55000, pheos e casa dos expostos, e Amonio Jos Gomes
6001 do Lorreio no collegio dos orphos, hospital dos
Recife, 6 de novembro de 1865.
A. J. da Costa Ribeiro.
A correspondencia liguein, escripia desta cida
de para o Jornal do Covuuercio da corte, em dala
de 6 de outubro prximo fiado, tratando'do o&Vre.
cimento do tunete-coronel Manoel Camello Pessoa
Cavaleatue |para organisar jm contingente de vo-
luntarios da patria., diz o seguinle :
O Sr. Camello Cavalcanti conservador, mas
no passo que deu nao ou*io os seas chees nesta
cidade. O juiz municipal do termo, o batbarel An-
tonio Trigo de Loureirp, filc do eaeraado couse
descobrio o meio de tornar de um uso f-
cil para todos, prestou um verdadero ser-
\ ico arte de curar e aos praticos.
Por isso nao podemos concluir melhor
do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
rica e til descoberta que merece de ser
propagada, e dizer com meu collega o Sr.
Dr. Hichelat os trabalhos que conduaem as
descobertas d'esia especie devem ser pro-
tegidos pelos mdicos.
Os importantes trabaJfios do Sr. Chevrier
sobre o oleo de ligado de I acalho Ihe Q-
zeram obter um resultado nio menos im-
portante, o qual consiste em tep associado o
ferro ao oleo de figado de bacalho. O oleo
4e figado de bacal/ido ferriginoso de Che
cadas.
O modo de usar-se e r.egular-se vai
cripto no letreiro pregado no frasco.
, Vende-se nicamente na botica da
Direita n. 88 de
Jos da Rocha Paranhos.
caada
arroba
um
25300
235000
25000
115000
65000
240
15300
des-
rua
..|.,i i.. .1.. .......UUj
Pao Brasil.......quintal
dem de jangada. .
Pedras de amolar
dem de filtrar
dem de rebolo
Piassava.....
Ponas, ou chifres de vacclas ou
novilbos.....
Prancboes de amarello de
coBtados.....
dem de louro ....
Rap.......
A jurubeba uma das substancias medicamen.Sabao.......
lasaros e hospicio de alienados.
Secretara da Santa Casa de Misericordia do Re-
cife 4 de novembro de 1865.
O oflicial,
Manoel Antonio Viegas.
O hiale
Irmos.
Cear
Dous Irmos > : a tralar
co Tam
Marauhito e Para
Segu cora brevidade para os i-idleadm
(o brigoe escuna nacional iGraciosi*, qoe
A inspectora da alfandega desta cidade, em : adrante alguma carga : a tratar erra
JURUBEBA.
dous
um
uma
t
1
molho
cento
tosas, ao reino vegetal, e penenee classe Sal.
dos touicos e desobstraenies, sendo em prega Salsa parrlha. .
aa com vantagem coaira a. febres intermitentes Sebo em rama .
acoinpaohadas de eagorgiiamenio de figado-e ba{o. dem em velas .
Ella lem sido applicada com inconiestavel prowiit Sola? em|vaqueta. .
conira a anemia ou chlorose, e hydropesta, catar 1 Taboas de amarello.
rbo da bexiga e meuio para eomba ter a menstrua-1 diversas .
um
libra
>
alqueire
arroba
1
uma
duzia
1
virlude-da portaria da ihesourana de fazeoda n.
mTXXXi 14'. desia data, precisa contratar para o expedien-
imru\ te da mesma repartigao no correnle-anno nancei-
nn de 1863-,86e os ojelos abaixo declarado-- : os
jtxHiin Pre,enJenles devero apreseniar suas propostas
ixru n era carU fBChadaal dla lo deste mez 4- sec-
.a ?a0 da a'andega de Pernambuco 6 de novembro
20 de 1865, a saber :
,.. Para a guardaraoria.
J4o0 Lonas, brins, bandeiras para signaes de~2 e 3
unnAvi Pa"uos, oleo de linhaca, tintas preparadas a oleo,
inxnrai ditas era p' breu' aloalrio. verniz, fio e algodo,
ifnnA ti-'olos **" liraPai' ferragens, piassava, eslopa, etc.
1*"", Para lacracao.
nn i Grasa, sebo, cera em grume, cadarco eslreito,
^ azarcao, laxas de bomba, cabos de diferentes qua-
23*000 f ldades e grossura, azeile de carrapato e de coco,
35001 lanleruasou pharoes, faquelas de ferro, correales
afnnn i de dlfiferents Ifssuras, ferros de differentes Uma-
itnfSn DhS' reDO de l2, 14 e ,6 pS> louCa de cozinni-
W i Para servico de capitana.
8750001 Livros em branco para os armazens, azeile doce
Almeida Gomes, rua da Cruz n.i:i p
LEILES.
Leilo
Do casco da barca iogleza Mira A Cehm, ei
mastros reaes, cabre-tanles, boi ibas, t
grande. 1 masiaro 2 ancoras com corren, g:
i^bos para amarra*, 1 lan |oe de ferro, IS lar-
ris para agua, 6 a 8 tonellada^ de carvo t av-
dra, fogo e oieoris de eosinM e nm Mr a-
pranches e estivas de madeira, 130
de pedra para lastro.
Terca-feira 7 de uoveii.r ptu
asseiaca* ctaaemnlasfl
E. Arnold Jnior capito da nare Il_
& Celia, arribada oeste porto, (ara' leilo


f
Diario Fernnbaca -TTerfa "'ra Xorcmbro de !*&.
lerreDcao do apeno Pinto, rom a^i-t-^noia do fechar conta, as 11 horas do da cima dito no ar-
cnsul de S. M. Uriuunica, com lieenca do lllm. i mazem do Sr.Annes, em frenie da alfandega.
Sr. inspector da alfandega, ern presenga de umi ......
-empreado da mesma reparticao para o ftm no-
meado e por conla e risco da quem pertencer do
*sco e objcUis cima mencionados (al qual se
.acaa ancorado neste porto, as II horas do dia ci-
ma, do em frente a associago commercial. Os
prebndenles podero desde ja examinaren) o uto
cas e seus pertencos e comparecerem ao acto
DE
llovis e tros artigas.
rjordelro fin es
por coma e risco de quem pertencer fara' leilo
Menina burra de ferro, i sanctuario, i guarda
raspa, I mobilia de amarello, cadeira?, marque-
ia louca, candieiros a gaz, copos, calixes etc.
moje.
Terca-feira 7 do comente as 11 horas.
Xo armazem a ra da Cruz n. 57.
AVISftS DIVEBSOS.
CURSO ESPECIAL
LtilLO
A 7 do concille.
Babe Schmettau & C. farao leilio por interven-
-jio d agente Oliven a, de grande sortimenlo de
redas allemes e inglezas de algod i e linbo es-
ieazimenle, e as mala proprias do mercado.
MOJE.
at 18 horas da manlii, era seu armazem da ra
di Cadeia do Recife.
III
4
Pe um earrs de 4 Pidas
cobetlo, eom assento para 4 pessoas,
pin-.liado.por mu oh dous cavallos.
Terra-e-ira 7 de novembro as 11 horas.
Tur iiitervencao do agente Piolo, na prnca do
ammercio.
DE
PREPARATORIOS
para os escudantes que devem
fazer acto em mareo.
Jos Soares de Azevedo, professor de
lingua e liiteratura nacional no Gymnasio
Provincial do Recife, tem aberto eta sua ca-
sa, ra Bella n 37, um curso especial dos
seguintes preparatorios, para aqoelles estar- j
dantes que tiverem de fazer exame em
margo prximo :
Llugua Fraaceza
Ccographia- e Historia
Philosophla
Rhetorlca e Potica
As pessoas que se qnizerem utilisar tiesta
vantagem, podem dirigir-se indicada re-
[ sidencia, le maiiha at as !) horas, e de
tarde a qiulquer hora.
ruano, Sociedade de seguros mu-
tuos sobre a vida
DE
VIGNES.
IV. 55. RA DO IMPERADOR
Os pianos desta anliga fabrica sao boje asss conhecidos para- que soja necessano insistir
ma superioridade, vanlugense garantas que offerecem aos cmorafiores,
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que lera a
smndo nm teclado e marhimsmo que obedecem todas :is ve-ntads e (
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se f.-ito irftimimen
tissimos para o clima deste paz ; quant i s vo/.es, sao melodiosas e flautadas, e por is.-o rnuito agrada
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanlo nesti fabrica como lia i
correspondente de J. Vignes, em cuj. capital foram sempre premiad s em
No mesmo estabeleeiroento rj achara sempre um esplendido e vana-lii
melbores autores da Europa, assi.. como harmnicos e pianos harmonii
pregos conjroodos e razoavels.
pialidades estas incoosla-
parecido nesta praca ; pos-
aprichos das pianistas, s.-m
e melhoramerilos Irnportan-
Sr. Blonde!, de Pars, socio
odas as exposicoes.
softfmnto de msicas dos
os, sendo tudo vendido por
Companliia geral liespanhoki de se
sobre a vida
LEILAO
40 presuntos
ii a mh re
HOJE
para
E
o ajele Pestaa fara leilo poronta e risco do
rrueo pertencer. de 40 presuntos para fiambre em
"des a rontade dos compradores : boje as 10 1|2
Coras da manhaa noarinizein do Sr. Azevedo de-
fne da esmdiulT da alfaudega.______________
LEILO
De urna partida de vinli. linio empi-
pas, 5o c 10.
BOJE
Taeodero Cbrisansan nao polen Jo effectuar
toa teta per Intervengo do asente Pestaa o leilo
d< s .-. '.iliirc.ad i. n fara hoj em lotes a vootade dos li-
..es as 10 horas da manlvri em poni, nj largo
da ascadinha da alfandega._________
LEILAO"
De. estratos -ie ambos os s-\os com
hbil i iaih's c sem ellas.
Qua/ta-feira 8 do correte as 11 horas.
VORRiVnR \R\UZR\1 110 AGRVTK
OLYMPIO
:it;-Rua di ?'..iicn do Kecil'e:iii
DE
Trastes a<:ulsos, mobias com
pelas, objetos de miro, pra-
taebrkaxte*, relogios, can-
dit'iros a yaz, iiuruwo t- ,^
tros muitos artigos
Qaaila-leira 8 do coirenl -s 11
horas.
Se\ta-feira lU do correnle
NO GRANDE ARMAZEM DE LE.LOES
______ DO AGENTE
36Rna da Crdela ao Reeife-36
ja de fa/ciHas e dividas da Bssa
anuario de li-
O banco Alhanrn do Rjrto tendo estabelecido es-
la sociedade debati de sua inmediata vigilancia
e responeabilidade, faclliloo a creago de capitaes,
dotes, rendas, pensoes, isengoes do servido das ar-
mas etc., por meio de subscriDcdes nicas ou an-
nuaes, as uuaes convertidas em iascripcoes da di-
vida publica, de renda nacional, e da mesma forma
os juros scmeslraes que d'ellas se forem vencendo,
licam por um cerlo numero de annos oni deposito,
at que, (indo 0 prazo estipulado, sao restituidas
aos socios com os iuleresses ammiloados, bem co-
mo as que pertencerem aos assoriados fallecidos,
vist i que d'estes sao herdeiros os sobrevlventes.
Pela eogenhosa eombinacio econmica adoptada
nos clculos desta sociedade, vfi-se que, com una
entrada annnal de 505000, por exemplo, ebtera se
em 5 anuos 450-3000 a 530*000, em 10 li'OO^OOO
a 2:0009000, em 18 3:5005000 a 1:500000, em
20 8:0(MI50!)0 a 10:0005' 00, em 25 18:000000 a ,
25:00030**0, conforme a idade du individuo subre
quem feito o seguro, pois que nos referidos cal-
culos conta-se com a maiorou menor probabilrda-
de ie duracao de vida.
lista sociedade sobretudo vantajosa aos cheles
de fa i ilia, visto que Ibes facilita som sacrificio a
fundae.io de um capital ou dote para seys liios ou
Qlhas, segurndoos luando nascem ou einquauto
sao mancas.
Quem, pois, mais circumstanciad s infi>rmar;-s
desegar sobre tal sociedade, ou se qiiizer inscrever
como socio d'ella. dirjase a roa da Madre de
beus n. 28, onde se podera entender com Joao Car-
los Cnelho da Silva, que para isso se acha encar-
regado,
Mi retirase para lora do imperio.
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DES
Lina (anca em dialieir<>, depositadu nos cofres do esta
ministril; o i a eompaobia.
BANQl'RIROS DA COV'ANIa' DIHEtO GEItAL
O naneo de Hespanha Hadrld : Ra do Pradon.lO
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinagoes
ros sobre a vida.
Nella pode se lazer a subscripcao de maneira que em nenhum
segurado se perca o capital nem os juros correspondentes a esles.
Sao to suprehendentes os resultados que produzem as sociedad
NAL,que ainda mesmo dimlnuindo urna terga parte do interesse pn
ces ecombini'il.)-o com a mortalidade da tabella de Depareieux que
para seus clculos e liquidares, era segurados de idade de 3 al9 an
de 100 produz em elTectivo metlico:
No b'm de 5 anuos.......1:1
. de 10 .......3:94
. du 15........1!:2<
i de 20 .......30:2i
de 25 .......80:3
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sai
Prospect s e mato informacoes sern prestadas pelo sab-director i
Joaquim Fiuza de Qliveira, ruaiia'Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da
ment dos Srs. Baymundo, Carlos,Leite & Irmo
Club peruarabucaiio.
A par ida do inez de novetubro lera' lu-
gar na noite do dia 15.
Jos Lweig retira-se para Europa.
Georg Hufnagel, Bullir Biichelzlnusen vo
para a Baha.
Jos i-erreira dos rTeTs~sbdU.V
retirase para o mirle do imperio.
ponugue,
Aviso.
Prncisa-se de urna ama ou serveute liomem, pa-
ra ajudar em urna casa de nequena lamilia, e que
tem escravus : na ra de lionas n. 11.
GASA DA FORTOIi
Aos 6:000^000.
Uilhetes garanUdos.
A' BA l>0 CRESPO N. 23 E CASAS 1)0 COSTUME
O abaixossignadovendeu nos seus muitofeli-
zes bilhetes garantidos da lotera ijue se acaboo
de exlrahir, a beaeficio da Santa Casa da Mise-
ricordia, os seguintes prem >s ;
1' n meio u. 2!)7 com a sorte de 6:i)i>0000.
Um intefron. 1709 rom a sorte de I:20&.
bous quintos n 1918 com a son de 2005000.
E outras inultas sones ae 1005, *o5, 20 t
109000.
Ospossuidores podem virreceber seus respec-
tivos premios sem os desceios das leisnaCasa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acbara-se a venda os da 5* parte da lotera
(38") beneficio das familias ds voluntarios da
patria, que se extrabira segunda-feira 13 do cor-
PRECO.
Bilhetes .... 65000
Meios......3OOO
Quintos.....1200
Para as pessoas que compraren] de lOO^OOC
para cima.
Bilhetes.....8*300
Meios......25750
Quinto-.....15100
MA.noel Uabtims FHJZa.
Preci.-a-se de um bono eoilolieiro : na rna da
Aurora n. :t.
Precisa se alagar ama escrava : na ra de
Monas n. 106.
I
ATT
se bandejas de boios d
tedas, Com bouquets e
sim eniil) tambem se f;
to, e uniros de qnalqne
to po.sivel e ultima 1.10
para baatlsados, passei
velas pra baplisado d
vfil enfeiiarse, e faz-se
da de II >res de cera, p
mais barato do qoe nn
Ai
o 1 e 2" ailares da
8G, esquina do i ecco d
mazem prophta, com
agua e gaz : a tratar :
mero 38.
mutuos
E.MBRO DE 1859
io, garule a boa ad-
e supervivencia dos segu-
caso mesmo por morte do
es da ndole deA NACI-
duzido em recentes liquida-
adoptada pela companhia
os, urna imposif,aoannua.
95300
25600
85200
6*000
15000
mais considera veis.
sta provincia.
mperatriz n. 12, estabeieci-
WjI
Na ra Direita n. 36, terceiro andar, preparam-
armaeoes nc.ameiiie e.nfei-
itas bordadas a iiiro; as-
zem vestidos para casamen-
qnabdade, do llielhor pos-
la, e roupas para crianzas,
>s, etc., etc.; eufeitam se
me!h-ir gosto que possi-
hoiia e qoalquer encommen-
iiiiio e papel, mo muito
ouira qualquer parte.
iga-se
rasa das Cinco Pontas n.
S. Joo, por cima do ar-
nioitos comino I s e com
a ra do Livramento nu-
P'ara vestido? de tenhora.
Corles de seda de cor de boin gosto e superior "|ualidade.
Lindas sedas de qiin'Jrinlios.
Bonsmoireanlijncs de cores.
Grosdenaples do todas as cores.
Lindos poil i] chevre fazenda assetinada de inleira n ividade.
Lindas duquezas asseliiiadas fazenda inleiraiiienlennv.i.
Modernos gfenadineTde seda oque tom viodo de mais novo.
Grande rariedade de las de edres lisas e de salpici,s.
Organdys e. casas de muito botn fjoto.
Percalias modernas com grande variedtde.
Lindos corles de Ia Clotilde com (ocios os pertences cada um em seu csr-
tao inleiramenlc novos.
tBb'ns cortes de ca fazendas de gosk) quesera enfadonho mencionar.
Para homhros desenlio'a
f Grande v.u'iedade de diales, bonrnoo, retooden e algor.enne de lil> e de
guipure a 10, 10, 20, 30, 40, 60 at 80:5.
Modernos soulembarques de seda de superior qtialidade.
Lindos bertes de seda de cor prctos e de cachemira,
dem de eambiaia branca bordada aun tniiilo gosto.
$y, Sautembarques e bournoux de cachimira de cor e outros muitos arligoe t\
'^bom gosto.
r\-, Para cabrea de ser.hora
,.) Superiores chapelinas depa.ha. le seda e de crina de mu;to bomgos'o a-W
rft peratriz.
S% Chapeos de pdlia da Italia grande variedade.
y Lindos gorros c bonete depalna de Italia, Imperatriz, Cant.tier, Clotilde
fe> e a (ranie, chegados de Parspe'o ultimo vapor.
offi Grande variedade de enfites de froco e de llores para asaMM*.
wk ^"l'ei'iores vestidos de blonde, e de m rireantiqoe blancos.
cp Bonsmoireaotiques brancos e superiores sedas branca.
J? Bons vestidos de tarlatana branco bordados.
^? Lindas mantas de blonde e boas capellas.
i' Bordado*.
P Grande variedade de ntremeos bordados transparente e taparos.
Tiras bordadas transparentes e tapadas, babados bordados, i das liordadMi
> outros muitos arligos.
jto DE SNTON10 CORREU lE VAS OXCELLOf & <:
V niA IO CRESPO Y. .$



QO.
>X
SOL
MANOEL & C.
^Imprr'.al Instlelo
j^i nhora do
p| curso
As aulas desle
de oovembro. O.
paralnos que se
" ra prestar exame
<58* de j vrriar seus
IR3J lentes serio os me
_-, rias passado.
'-
fcl
de vossa Se-jj
litiin i onselliu. |
de ferias,
nrso abrein >e a lo a
rs. esludanles de pre- '&
uizerem habilitar pa S
ni mareo, podem des- ^
ornes a iiiji icula. Os 9
mos do curso de fe- !-
i
yiiy r-i.-i .-.-. -.*.* <
tem a honra de scientificnr aosseubores negociantes a retalho. que *.em sempre
armazem sortimentos para satisfazer qualquer pedido em |;op;o, como s jam :
M
regados
Ba
fallida de li-irii'o
veira.
Ccenle Mirtins levar n ivam-nte a leilo a
loja ds aaimporiancta de cerca de 72:000*, tudo per-
'Kae.i'ole a massa fallida de Inud Janaario de Oli-
veira.
Quarta-feira 8 do correnle.
As 11 horas do dia na mesma loja.
Leilo de pre los.
Sendo duas grandes e elegantes casas terreas
de (ora e cal, bem construidas e modernas, silas
a traveseada Ponte dsUchoa para Santa Anna,
a margem do rio Capibaribe, em chaos proprios,
com grandes salas, jaaellas no oitao, quartos, um
pande solio com 2 ijoarto em urna avilas, cosi-
nb^s. eeheiras, estribaras, muitos arvoredes e
L'iiva para capia, cacimba com muilo boa agua
[jara lu'ber.
i. ma meia agua n. 2 defronle do arsenal de ma-
rintia com frenie para a ra da Senzala.
Dm sobrado de 2 andares e sotao n. 11 na ra
da Assuinpc, terreno proprio.
ITma meia agua n. 1 no becco do Calabouce,
terreno proprio, rende 85 mensaes.
(juiila-feica 9 du crrenle
As II horas na porta da A.-sociagu Coramercial,
p- io .igenle Martins.
LLAtT
De i:ma grande casa na Ubi do Retiro n- 2 A,
cjiii .salas, 5 qnartos, copiar, cosinha fora e mais
am ..i.iimiio ali'in da cosinha, terreno proprio
comi palmos de largura e 300 de fundo.
Urna dita na ra de S Jos n. 8, com 2 salas,
I naca, cosinha dentro, quintal murado com ca-
cimba rneeira.
Quinta feira 9 lo csrreiite.
O aeute Marlins f*ra- leilio dos predios cima
aa p ira da Associago Coramercial as 11 horas
do dia. ,
J \f M. Li JL\ l
AOS ftOOaWOO, 1:200^000
e 500000.
BILHETES A' a>000, MEIOS A" 25500 E
QUINTOS A" 15000.
Corre segiinda-feira 13.
Acham-se venda na respectiva theson-
rarja ra do Crespo n. 15, os bilhetes,
meio- e quintos da 5a parte da lotera
(.18a) a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, cuja extraeco ser no lu-
gar e hora do costme.
Os premios de U:O00000 at 10500(3
serao pagos una hora depois da extraegac
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
D. Mara Isabel Baptista da fonsec, viuva
do finado Jos Baptista da^Ponseca Jonior,
cordialmente agradece a tolas as pessoas
que com sua presenga dlgoaram-se henrar
o enterro do llle^m i tinado, qurt leve lugar
no dia 3 do corr -n^e convida as maamas
pessoas e a lol-w o^^iigo> do referido fina-
do para a.-sistir no c-'initerio publico no dia
0 'lo Correnle as 6 l|2 binas da manhaa, a
missa que devera ser celebrada por sua alma.
*3X
Ao* 'is-s. do c.Eijimcr'. e c
le fasenda
mandes Trigo deLourei-
i sua residencia, ma da
horas da larde, do princi-
pie, para as p-soas acuna
O bacbarel Americo
ro, tem aberto na casa
Saudade n. 9, das 6 as S|
po de novembro em dia
ndicadas, um curso thebiico e pratico das liogoas
i ual consiste em : explica
io pratica das regias da
atlvas a cada urna d- suas
j a parte ortln.graphica)
ca e grammatic.il das
tora de nioor..^ c'assici
m pronuncia ; InoiuccAo
ila ; composicao ; regen
anreza.
-e a dita casa, para se
la manha ao meio dia,
Urde
nacional e franceza ; o
gao theorica e applica;
grammalica oaciooal, n
parle* ('oraespecialidad
e regencia, on :.naly
oraeoes por meio 'ia le
da nneiia porlugueza
' de prosa e versa : cse i
cia e iucuc;io da lingna
Osejrelendeiiies dirija o
inscrevvrem. das 9 hora
OU di 3 as 5 horas da I
JA

Os arrematantes da i assa f ili
viSdii&si--:
Precisa-se de dona trabalhadores forros ou
captivos que en'.endam perfeltamenle do fabrico de
pao e bolacha, nao se duvida dar um bom ordena-
As eocommendas serao guardadas somen- do ao que meihor desempenhar o sen lugar; tam-
bem precisa-se de um bom cauoeiro para conduzir i mes publicados pelo Din
lijlos de alvenaria da olaria dos Hemedios, perten- branca judicialmenle
cente ao ahaixo assignado : quem se Jnlgar habili-
tado para esse fira, venha a' ruadosQuaneis n. 16,
a tratar com Manoel Antonio de J-sus.
te at a noite da vespera da extraeco.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rolrigues de Sou'.a.
Cordelro siunics
a requer ment do< administradores da massa fal-
lida Ue Miguel Gomes da Silva e mandado do lllm.
Sr Or. juiz de direito especial do commerclo le-
var pela terceira vez a leilo os 5 ttulos de d-
riii* oa ipnuna de !:i6'J*76u pertenceote a mes-
aoa massa serviodo de baso a offerta obtida no
leilo de 31 de agosp-, iste
Quinta-feira 9 do i-.orro.nlc as 11 horas
No armazem a ra da Cruz n. 57.
LEILAO
De um cabriolct an eriraiio le 4 rodas
es ni assenlo para t pessoas, pucha-
49 par am ou dons cavallos.
(Juiata-feira 9 de ovembro.
O agente Pialo fara' leilo por conta e risco de
<$nem tierteacer do cabnolet anima mencionado e
*eu- p-ftences, as II horas di da cima dito em
rr^w'e a A8ociaco Coramercial.
Ldluo
De queijos suissos
Quinta-feira 9 de oovembro.
O agente Pinto fara leilo por conta e risco de
Custodio Jos da Silva, Manoei da Silva
Jacome Pessoa, Jo- Candido da Silva Pes-
soa, Custodio Jos da Silva Jnior, Igna-
ca Jacome ijezerra, f). Francisca Alejandri-
na Jacome Pessoa e I). Adelaide Emilia de
Lemos Pessoa. marido, Ufaos, mai, irm e
ora da finada D. Mara Erundina Jacome
Pessoa, agradecem a todas as pessoas que se
dignararn ncornpanhar os restos morlaes da
mesma finada, ao cemiterio publico, e os
convidara a as.-istirem a missa que pelo re-
pouso da mesma sua esposa, mi, lilha, irmi
e sogra se tem de celebrar na igreja da San-
ta Cruz, as 5 horas da manhaa do dia 8 do
correnle pelo que Ihes ficaro eternamente
gratos.
Instituto Archfiologiio e Geographici
Peen niliucaiio.
Haver sesso ordinaria quinta-felra 9 do cor-
rente, as II horas da manha.
ORDEM DO DIA.
Dscussoes de pareceres e trabalhos de comrais-
soes.
Secretaria do Instituto 6 de novembro de 186o.
J. Soares de Azevedo,
Secretario perpetuo.
Vieira Coeiho & C. prev
res para que no praao d
dem pagar o que esli rj
na ra da C^deia do Re
praso, US que nao pagar
1865.
Precisa-se de urna ama para andar com urna
menina e tratar de sua roupa, sendo capa;, e luli-
pa : a tratar na ra nova de Santa Rila n. 55. se-
gundo andar, entrada pelo becco, onde se fazera
canoas.
Guimares & Lima, em qutdaeo, faz scien-
te que iicou sem elTeito a procurarlo que elle- do-
rara ao Sr. Domingos Francisco Ramalho para co-
brar amigavel ou judicialmente de Jos Pinto da
Costa o que este Ihes deve. e desta data em diante
nenhuma vabdade lera ludo que em virtude da
dita procuraeo lizer o dito serroor Ramalho. Re-
cife 3 de novembro de 1863.
No dia 20 de setembro prximo passado fu-
gio doengenho Terra-preta, doabaixo assignado, o
escravo Julio, crioulo, de altura regular, grosso,
de 30annos de idade,piuca barba, tem os ps bem
fetos e pernas, muilo fallante
tem o dedo polegar de urna mi sabido para den-
tro, anda com urna carta fechada, do tenentecoro-
nel Amaro Gomes da Cunha, apadrinhando-o, nun-
ca foi surrado este escravo, fui ha muilo corapradu
a Rocha Lima e Guimares : quem o pegar leve ao
mesmo engenho ou no Recife a' ra da Roda a'
Alejandre Correia da C. Jnior, que sera bem re-
compensado.
Alexandre Correia de Castro.
Em casa de Theod
piche-novo n. 16, nico
de Krandenbur frres,
fectivamente deposito di
Si. Jnlien.
St. Picrre.
Larose.
i haleau Loville.
Chateau Margani.
Graud viu Chateau La itle 1858.
Chaleau Lafilte.
Haut Sauternes.
Cbatean Sauternes.
Chateau Lataur Biancle.
Chateau Yquem.
Cognac em tres qualidlades.
Azeitedoce. Precos di Bordeaux.
Alu
da Cunha
a todas as
O bacbarel Felippe Honorato
Minina agradece cordealraenle
pessoas que flzeram o candoso obsequio de
acompanhar ao cemllerlo desta cidade os
restos mortaes de sua consorte D. Anna Can-
dida Ferreira Menina.
Convida de novo a todas as pessoas de sua
amizade c da finada para assi-tirem a missa
do stimo dia, que pelo eterno repouso de sua
alma se ha de celebrar na matriz da Boa Vis-
ta no dia lo do correle, as 7 horas, pelo
qoe se confessa eternamente reroohecido.
. um sitio na estrada de J
at se faz muco, da Kxm. viscondecade l
. ..n.l.i nar-i lian. *.
e excellente casa de viv^
-^ Aluga-se urna cas i
cora J. I. de M. Reg.
Chapos de sol de seda, de grosdenaples, de sarja e nobleza de *. I e 16 asteas
e de todos os tamanhiis.
dem de apaka.
dem de brim delinbo, tambem de todos o> laminhos e feilios.
dem de pa; ninho de cores com armacoes de baleia e junco.
Todos e les objectos sao vend dos por preces os mais commodos do merc*l->.
os quaes poderlo ser verificados pelos pretendentes.
n >
U
0
iil\
(i
vi
ift
a de
Joaquim
nem aus genitores devedo-
30 dias venbam ou mau-
evendo a' mesma massa,
ife n. 3, e que lindo o dito
m, teriu de ver seus no-
no, e se promover a co-
Reiife 5 de outubro de
Christiansen, ra do Tra-
beeflte no norte do Brasd,
Bordeanx, encontra-se ef-
s artigos segrales :
?a-se
io de Barros defronte do
oianna, com urna grande
nda com 2 salas, 6 quar
WU\ fiNI BMlJlf Me, 3.
Alten lendo as numerosas occasies em que tem surcedido aos senhnres de m-
genbo o perderem grande parte de si'as safras por afoliada es imprev -
deixam sem meio rtn comp etar as SO?S moagens ; como nortes .e anifna.'s (|,. ro-l :ir-
rombamentoi de acudas, levadas etc o pnpriettrio desti fibri.a lembra aos iit,, .
nho'es a conveniencia, nestes casos de fazer oilocar urna nMeiiina de vp r. r>r *n
nao s aprov.-ilao 1o a safra existente e providenciando contra a Nsaj :e .-ia de la**
aconlecimentos, mas tambem ntroduzindo na sua in lustrn om PStoi melliora-
mento.
Portanto annoncia que est promptoa garantir o assentament) das suas espe-
ciaes e mu acre litadas machinas de vapor, em estado de fiinci<> ,arein sai >-rara .le-
pis da chegada das jiecas no engenho. Estas michinas podem ser appli.-das a m-vn
dase meia-moendas j existentes on pode w man lar com ellas moendes n ivas a toou-Ih
do C'mpndor. Ellas tem tanques ou depsitos d'agoa e boeiros, Mbi ds ferro, s na
pre.isam p^.ra seu as.enta nenio de obra algtima, quer de carat ina, quer 4s alvenari t.
Estas machinas de vapor sao construidas especialmente para facilitar a coadnr-
Qao, em provadequ j se acham assentadasem lugares onde se ju'gou al entlo rtilfi-
cilimo ou impossivel fa/e-las carregar.
No caso de desmmtelarem-se as rodas d'agua, ha sempre prompto, rodas de
ferro que se assentam no mnimo lempo.
Nesta fabrica se acha todo e qualquer objeeto de que possa precisar nm engenho.
los e grande soto, com i plimas arvores de fructo
de todas as qualidades :
ou oa ra do Cabug n.
a tratar no mesmo sitio,
|3, primeiro aodan_____
em Beberibe : a tratar
Perdeu-se
l um sinto de fita azul com urna fivela de ouro la-
| vrado, da porta da casa de baohos at a igreja do
Canco : quem a tiver achado dirjase ao segundo
'andar do sobrado n. 16da ra do Imperador pro-
! zimo ao becco do Ouvidor, que ser iecompen.-
sado.
Precisase de um cozinbeiro para casa de
quem pertencer de ddTercntes queijos suissos para pasto : a tratar na ra do Rangel n. 18.
Fugio no dia 17 do mez passado o mulato
Vicente, de 40 annos de ida le, alto, magro, cabel-
los annellados, barba rapada, rosto comprido e dis-
carnado, ps grandes e costuma andar de alper-
. gatas, ievou camisa e calca de algodao branco, jul-
| ga-se ler seguido para o serian de Plane, donde
1 filrio : roga-se s autoridade polic.iaes e capitaes de
campos que o appreheodam e levein a sua senho-
'. ra Francisca Senhorinha de Memlonga Piulo, na
| ra do Moodego o. 61, que sera' geuerosaraenle
recompensado.
Precisa-se de urna ama que saiba cozrahar e
em.'ouimar : ua ra da Guia, sobrado n. 9, a qnal
seja escrara.
Pede-se as autoridades quo lancera as vistas
na estrada nova do ('achanga, que est um roubo
escandaloso, a ponto de se andar atacando quem
passa para se roubar cavallos, como se deu na noi-
te de 3 de novembro, um cavallo sellado e eufreia-
do, pequeo, ruco, cabellos das raaos e ps bem
aparados, do lado dreiio tem urna das costellas
envergada para dentro, que se divisa bem, tendo o
Sr. Jos Paulino de Almeida Cataoho emprestado
a um seu amigo, e este, qnando Ihe roandou irazer,
entre a casa do Sr. Harcolino e o rancho do Sr.
Seba*tio,Ba>straOa dous sujeilos metieran* o pao
no negro e tomaram o cavallo, e foi para o lado do
Cachang.
Para casa de pequea familia ou mesmo de
homem solteiro, olTerece-se orna raolher portugue-
za para cozobar e engommaf : a tratar aa ra da
Cadeia do Recite n, 7.
Jos Faustino de Lemos tem justo e contra
tado por compra ao Sr. Francisco Antonio Martins
a taberna da ra da Imp ratriz n. 34, livre de qual-
quer onus: quem se ju
tire ella, queira annuoc
Da-se a quanlia de
escrava para lodo servic
sa de familia : a' ra i
de Rortas n. 26.
ao Sr. Lino Ant mi
seu interesse: na li-
Deseja-se fallar
Saraiva, a negocio d
vraria ns. 6 e 8 di piaca da Independencia.
alxeiro do idade 10
Precisase-de um
annos para uraa taberna
Iheira :dinja-se a ra a
be-a.
Precisa-ft"dff
Gqararapes, em Fra de
Precisa-sede urna
engommar, para casa
na ra do Quelraado n.
Precisa-se de uraa
cozinbar cora limpeza, i
ra Nova n. 10, loja de fazen las.
gar com algura direito so-
ar nesles tre.- dias.
235 pelo aluguel de urna
interno e externo de ca-
os^iuararapes era Fora
T2
Gimi-
o Imperador o. 83, la-.
na povoacio ae
He ^eMe .
Portas n. 26.
do
ama que saiba coznhar e
de pouca familia : a tratar
51, loja.
ama que salsa comprar e
refere se pessoa idosa ; na
ama que saiba bem cozl
ar na ra do Pires u. 24
Preeisa-se de umi
nhar e comprar : a na
Antonio da Silva tjima snbdilo porioguez re
tira-se para Lisboa.
Precisa-se de i ma casa c un sitio ou
sera elle, perto da ci
iade, para om estran-
geiro: na ra do Tupien n. 16.
INBI
ILEGIVEL

<;0\SI'LT0BI0 fniOO-CIRIJRGICO
f)R PEDRO OE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PARTBIRO 12 OPBRAnOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fuudao .3
O Or. Lobo Moscoso d consullas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s II
aoras da manho, edas 6 e meia s 8 horas da noite, excepeao dos dias iantihVa.Ios.
Pharmacia especial horneopathica
No mesmo coisultorio ha sempre o mais appropriado sortimenlo de carteiras
rabos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacOes e pelos precos segantes.
Carteiras de 12 tubos grandes. lOOO
> de 4 tubos grandes. I8000
de 30 tubos grandes. 4dOOO
de 48 tudos grandes. n.-jtxx)
de 60 tubos gran les. 353000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fl*er, e com os n
qoe se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca l^OOO.
Sendo para cima de 12 custaro os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A meihor obra da homeopalhia, o Manual de Medicina Homeopathco do Dr.
dous grandes volumes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Hering........... IOO" O
Repertorio do Dr. Mel Moraes............ 6060
Diccionario de termos denedicina........... 34000
Os remedios deste estabeleciment sao por demais conhecidos e dispensan ser
tanto de serem nnvamente recommendados as pessoas que qui/erem osar de ressedos
'erdadewos, enrgicos e duradores: ha tudo do meihor que se pode desejar, fkdM s ds
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservarn, tintura dis ntais arrrd-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada prepararan, e rdJast.to a ssator
energa e certeza em seus etfeitos.
Casa de saude para esc raros
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lbe qoatajaer
'iperaco, pira o que o annunciante julga-se sufJcientemente habilitado.
O Iratamento o meihor possivel. tanto na parte alimentar, como na medica,
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha mui'.as pe>soas de cujo concedo ss sdn
pode du vi itar, qae podem ser consultados por aquelles que desejarsn
doentes.
Paga-se 25 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 1500.
Asoperaces sero previamente ajustadas, se nao se quizerem sojeilar
raaoaveis que costuma pedir o annunciante.
I


Otarlo de fe*ambare fera letra 9 dt :eabro e !*?*-
nucas!* su es
0 r. Cosme de S Peroira conti- fl|
M| na a residir na ra da Cruz -n. 53, |
i ie 1" andar, onde pode ser procu- i
rado para exercicio de sua profis- 5
_ s5o medica, e cotnespeoialidade
i sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos engfios geni- I
ti urinarios.
8Em seu escriptorio os doentes se-1
rio examinados na ordem de suas I
entradas comecando o trabalho pe- I
~ los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
Sco que julgar conveniente para o
prompto restabelecimenio dos seus
doentes.
LIOUBDACAO GERAL
so
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQaO DE LONDRES
jK
encao
O abano assignado, secretarlo da irmandade de
S. Chrispim e S. Chrispiniano, erecta na igreja do
convenio do Carmo desla cidade, vera pelo presen-
te agradecer aos Illms. Eiras. Sr-s. juizes, juizas,
scrivaos e eserivas, por eleieo e devoco que
concorreram com suas joias ; bem -como ao publi-
co em geral que fizeram cora que o acto se loroas-
se mais pomposa, pelo o que o mesmo abiixo as-
TU
w*
principaes fabricas
melhores condices
por querer inteira-
m Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados foram comprados recentemente pele dono do estabelecimenlo na
de Varis, Londres, Bjrrningham, Manchester e em diversas -cidades da Allemanha, e tendo comprado ludo as
por ser a dinheiro, por isso vende tedo e qualquer artigo barate, por menos do sea valor, e mui principalmente
mente liquidar e ler de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ric s objectos com brilbantes, como botoes, armis, rosetas etc., e bem assiih diversas obras de
ouro, como trancellins, correntoes, ;anneis e muitos outros artigos, re|ogios de ouro inglezes do afamado fabric
pleto sortimento de fazendas finase-modernas; miudezas, perfumaras finas dos-principaes fabricantes inglezes i
T. HVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pmaud & Meyer, Deletlrez (Perfumrie du mond lgaot), Violet, Societ Hy
MaiHy, Regenier, P. Guelaad, e iaglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola,
China e no Japao; ricas pecas de orystal fino como anda nao apparecejram nesta cidade, e bem assim moderno
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, castcaes, enfeite-; e adornoi para cima de consolos e para grande loi
feito de mais elegante em Pars, Londres, Brmingham etc.; modernos apparellios de metal fino inglez para cha
nada sao inferiores prata, e muitasoutras pegas do mesmo metal, rici s pentes de tartaruga da ultima moda par.
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porolana fina para cha ecaf, ditos para jantar
gosde porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Pa
no com sola de borracha, pianos des celebres fabricantes Pieyel, Wolf&C, realejos modernos de Gavioli & C
ra, ditos com figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modcnos e bonitos instrumentos de ph
theatros ou sales, ditos de phantasmagoria ; lanternas mgicas, cosmor imas com vistas novas, dia e noiie; steret
IOS PARAGUAYOS
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver;
fulmina-los com os encouracados armados
de espores, armstrongs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
faci e a punhal de que se trata; mas
ninguem se lembrou ainda de esmagar os
Paraguayos com as armas que Deusnos con-
ccdeu; acabar com elles a tacao e a ponta
ps, para o que necessario encouracar esta
parte do nosso corpo com os formidaveis
rompe-ferro, esmaga cobra, arranca tocos,
quebra marmore e outros que se vendem
45-II(JA lUUHt 1 A45
signado se confesa suramamenle grato, e cora par- I'
liculandade aos Srs. mesarlos Guilhermino Celes- j fig
proprios para presentes ; grande sortimento de estampas fin >s colorida; com o fundo preto e de outras de todos o
que
do abaixo assignado.
M. J. Pereira.
nteBennette; com-
francezes, como L.
ienique, Mompelas,
etc., fabricadas na
lustres para velas,
ette, o que se tem
caf, os quaes em
trancas de senho-
e immensos arti-
Hs e ditos de pan-
., para se tocar na
sica (mgica) para
copios de nova in-
n.3,
m
\ Ra estrella lo [{osario
ao p da igreja
[francisco pinto
\ CoJIoea lentes artificaos
pelos *y.H(caas mais aio-
deruos
Emprega todos os meios scientificos para
conservar os naluraes. Pode ser procura-
do em sea gabinete das 9 horas da ma-
nha as o da (arde.
Casas em Oliiida
coloridas para illuminacoes moda de Pars; salva-vida de borracha, p
lugares fundos; ameixas novas em camotas, biscouios inglezes em lat s, queijos, etc., e muitos outros artigos qi
los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposico de Lond
m
deia do Recife n. 60.
NO GRANDE
KAZEM.
oubo
Borseguins Bordeaux........
> patricios.........
para senhores, en-
feitados.......
com laco e fivella ..
Sapatoes encouracados........
Borseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
para se-
,5500
2,5240
15600
uras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem grat uados vidros para cosmoramas, um bello
para jardim; cutelaria fina, cemo talheres com cabo de metal fino, colhen
finas, caivetes e outros artigis, diversos artigos feitos de rame; comj
ao e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinbas e em vidros; cama
os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para carles de visita e di os grandes e pequeos para retratos; chap
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas par viagens,
vmwvm:-** -^w^ -" v0|jjes jjQ()S. figuras finas e jarros de alabastro ; galantaras e outras
UeUtlSta d-C iernaniDUCO.H excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes
bater ovos, proprias para quem faz po-de-
ontros artigos, como cobert res, malas, t
pecas de charo para toillelle; machinas
santos, ditas com
hafariz de crystal
s, thesouras finas,
leto sortimento de i
de ferro de todos.;
os de sol, benga-
, bolinhos, etc.;
te; sortimento de
ara varrer o chao,
avelludados
de tranca..
econmicos
nhoras..
com salto de lustre.
Chineles do Porio.........
Um completo soriimento de calcado da
e meninas;
couro de lus-
tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
Na noite do da 15 do correte foi roabado de
orna sala que fira nos fondos do sobrado de un
andir na ra do Seve, fregaezia da Boa-Visia, so
qnal mora o abaixo assignado, os s tos : 1 relopio de oaro saboneie n. 54M, pairle
inglez, mostrador de louca escora, con cadeia e
chave de ouro, e com outra mais Roa lambe de
ouro com cnave de dar corda, um par de castcaes
de prata lavradn com anglicas, orna escrivaoioha
de prata em forma de concha, prato e espeviladei-
ra de prata, nma crrante do mesmo metal coa
diversas chaves miudas, qoatro oncas de eoro,
2915 em prata que se arhavam num sarco de da-
masco de I fia de cor branca e verde. Suspeila-se
que o ladrao entrara por umi das janellas que
deita para o quintal do referido sobrado, abaixo-
das quaes fica o telbado que serve de eoberta a eo-
zioha, que no pavimento terreo : pede se, pot,
5?500 as aotori^ades policiaes para qoe empregaea o
meios necessanos para descobrirem o ladro, bes
assim aos senhores ourives e mais pessoas a qiK*m
forem offerecidos os objeclos PWlaaw, para ai-pre-
hender como roubados. Offerecese a gratiocaco
de iOOi is. a qualquer que descobra o autor do
roubo.-Joao Feroaiido da Cruz.
Recife 16 de outubro de 1865.
85000
5(3000
40800
5^000
30000
20000
1060(1
10600
e p< quenas; lindos baloes de papel fino transpa -ente e lanternas
ra liomens e senhoras, proprios para quen toma banhos em
e para ennumera-
res, na ra da Ca-
A EXPOSICO DE
LONDRES.
valor, perfumaras muito finas e novas chega
immel, R.Matheus C, Lubin, Sociedade
las recentemente
lygenica, Piver,
Alugam-se duas casas terrea? em Olinda
tempo de resta ou por anuo, sendl urna na ladeira
do Varadouro a penltima do ladoesquerdo ao su-
bir e a outra no lira da ra de Mathias Ferreira
prxima ao paleo de S. Pedro Apostlo, muito
propria para os bauhos salgados: os pretendentes
dirijam se a ra do Imperador segundo andar do
sobrado n. 16 prximo a travessa do Ouvidor.
~ Urna portagoeza de idade se off rece para
companhia de urna senhora : quera a pretender
dirija-se a ra Augusta n. 112.
Olerece se um Lora cssinheiro para dentro
desta prasa para casa estrangeira de homem sol-
leiro : quem precisar dinja-se a ra da Cruz n.
46, que se dar as informacoos necessarias.
Desappareceu no dia i de novemhro um ca-
valinho rugo sujo, sera ferro, feio de corpo, tem
frente abena at o rneio da eabec.i, cora canga Iba
s-m capa, tem mar.-.a de cangalha com cabellos
braocos, i Jale de 7 ann>s: quera o pegou, queren-
du eutregar na ra do Imperador n. 50, se recom-
pensara bem.
a ra do Queiraado n. 22 precisa se de tima
ama para cozinhar e comprar para casa de pouca
familia.
(Juera quizer urna ama boa enguramadeira,
c izlnha soffrivel e ensaboa, p.ira casa de pouca fa-
milia, dirija-ss ao aterro dos Afosados n. 140.
Precisa-se alugar oma preta captiva para o
servieo interno de una casa de pouca familia :
as Cinco Pootas, loj de inarcineiro n. 27.
Preci.-a-se para urna familia de tres pessoas
morando nos arrebaldes da cidade, um cozinheiro
iivre ou escravo : dirjase ao Sr. Alphonse ltinet,
ra do Trapiche n. U.
CREME.
Sor vele de creme boje ao meio-dia : na ra do
Trapiche n. 18.
ijg Companhia lidelidade de seguros |gg
martimos e terrestres 's
^ estabelecida no Rio de Jaueiro. 2
^ AGENTES EM PEIlNAMUUCO H
JK AIobo Luiz de Oliveira Azevedo k C, ^
|g competentemente autorisados pela direc- S
* toria da companhia de seguros Fidelida- S
'X ^ de, tomam seguros de navios, mercado-^
\&5 r'as e predios no seu escriptorio ra da S5
"m Cruz n. 1. m
mmmmmmmm wmmm
Samuel Power Johnston & Companhia
Ruada Vnzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fuudic&o de Lff Hutr.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho.
Arreios d carro para um e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Ma hias para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
O bacharel
i$ Francisco Angosto da Costa S@
ADVe'ADO J&
10 Ra do Imperador numero 69. p|
AOS AfilICULTOIES
Dase e terreno necessario a quem quizer edifi-
car um eogenho para desfrucla-lo pelos annos que
se conveocionar, no lugar denominado Bal-amo,
cujas trras sao de urna produeco prodigiosa, e
tica distante rr.ela legoa, por um lado, da colonia
de Pimenteiras, por outro, da povoaco de Capoei-
ras, e cerca de legoa e meia das povoagSes de S.
Benedicto e Panellas ou Terra Nova ; em todos os
referidos povoidos ha feiras regulares e em diffe-
rentes dias da semana, onde se acham bons recur-
sos e se encontrara mercadas para as diversas es-
pecies de negocios, alera da grande feira de Trom-
petas, e.-tacao terminal da va frrea, da qual o
terreno mencionado dista de 6 a 8 legoas pela es-
trada rial. cujas margens eslo guarnecidas de
moradores e fazendas ruraes, que tornara o tran-
sito nimiamente agradavel : quem quizer lucrar
de cinco a mais folhas da urna planta de canna
poder contratar este negocio na ra estreita do
lVisano n.^.______________________________
AlugrnTseas casas terreas n. 4 e 20 da ra
do Henrique Das vulgarmente coohecida por Es-
tancia, bem como o siiiodenominado lllia no becco
do mesmo nome n. 1, e a casa terrea da ra de
Domingos Pires n. 5', todas cora commodos para
familia: os preleodeotes podem dirigir-se a ra
da Cadeia do Recife n. 39.
Precisa se de tres trabalhadores para pada-
ria : oa roa larga do Rosario n. 16. _________
frere, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Para completa liquidaco vendem-se, por muito menos do se
de Pars e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E"g
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gille
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentfes, oleo babosa, extractos em garrafir.has e vihros de differen-
j tes modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, po nadas, ricas caixinbas e balainhos com perfur anas para fazer
Pel I presentes, e muitos outros artigos que se vendem per menos de seu alor, bem como todos os artigos em geral exis entes no grande
armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PAR SfiyiHHl.lS.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhoraf o que se tem feito de mais elegante at o prdsente: vende-se
por menos de eu valor para se liquiJar, no grande armazem da Exfosicao de Londres, na ra da Cadeia do Recift n. 60.
IiUVAS MUTAS
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegad
g DEPOSITO DE CALCADO |
FABRICADO XA CASA DE DETKNgO
Ra Aova n. 61.
Ah se encontraro obras de di-
versas qualidades, e por prego mu
diminutos, a retalho e em pbreoes.
S se vende a dinheiro.
m

Notas do banco do Brasil e das caixas Bliaes
dcscontam-se na travessa das Crozes n. 8.
SIGRO
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias:
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Precisa se de um rapaz dos ebegados
. j ltimamente do Porto, para caixeiro de urna
* boalojade fazendas na cidade de Goanoa :
&?' a tratar na ra da Cadeia do Recife n. 22,
m
|S loja de fazendas.
mi
m
COMPAMIA
Para a constrnecao de machinas
DE
ALBERTSOX E IMii <:I,ASS
New London, Cormectieur, Esta-
dos-Unidos
Tendo se desencaminhado do poder do abaixo
assignado urna letra ja vencida da quantia de 80),
aceila pelo Sr. Joaquim Themoteo, ambos morado-
res em Corrente, o abaixo assignado (el > presente
j declara que pessoa%lguma far;a transarcao com
'dita letra, por UM que nem ao menas e^ta firmada
' pelo abaixo asignado, e bem assim o abaixo as-
UignaJo protesta comra qualjuer pessoa que appa-
I rega com semelhante letra por ter inteira cert-za
que ella Ihe foi roubada de sua propria casa. Re-
Solicitam pedidos de descarogadores de algodo,: cife 4 de uovembro de 18"io A rogo de Belarmi-
adoptados ao alcodao sul-ameriano. llao-se de- no Lopes de Seona,
dicado a es:e negocio durante 2o annos, e atiende-'______________Riyraundo Candido dos Passos.
rao immediatamente a correspondencia que se Ibes i ESCIUVA.
dirigir.
ME JOLVI.V.
ts de Pars, tanto para homem como para senhoila por menos de
a do Recife n. 60, ra da Imperatrz loja de M
para quadroj de sala e para albuns, como:
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Lo idres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTO Gl 11 pno.
No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Cade
e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vista
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio
Ponte pensil sobre o Doi
Villa da ponte da B rea.
Coimbra.
rn no Pe lo.
VISTAS DE PERMAMBUCO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqu esteve m 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompauhar do S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
in lo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d i Arsenal com a i uminacao na frente.
Passeio publi
Ra do Collego com a tropa.
Pateo do Collego com o palanque.
;o, na chegada de S. ftf. o Imperador.
Dubarry n. 8
' Na ra Imperial n. i60 existe para
ser alugadapor commodo preco, urna casa
nova com 2 salas, 3 quartos, cosinha fora.
quintal muito grande murado, com um
grande telheiro, com portio e cacimba : a
tratar na mesma ra n. ill ou na ra Di-
reita n._84, padaria._
O padre Flix Brrelo de Vasconcelos pre-
cisa de um sobrado de um andar cora bastantes
acommodagoes, ou de dous andares nao sendo
muilo grande, e nem fura da freguezia de Santo
Antonio : quem liver e quizer alugar, falle ao an-
nuncianle na ra do Imperador n. 35, segundo
andar.
Aluga-se a casa terrea n.39 na ra da Uniio:
Precisase alugar urna i-scrava que saiba fa er
bem tolo o servieo interno de urna casa de familia,
excepto cozinhar": na ra da Cadeia do Recife n.
oi, lerceiro andar.
C0MFE1S.
Esto
Oic. as
LBRAME FiUXC/tlSE
Ra do Crespo numero 9.
"o promptos para serem destribuidos aos
gtKuautro, viifte exeniprares ue
VARELLA : CASTOS E PHANTASIAS.
Ama para casa.
Procisa-sejalugar urna ama para todo servieo de
urna casa : na becco das Bcias n. 2, primeiro
andar.
Comprase effectivamente ouro e praia en
obras velhas, pagando-se bem : na roa larga do
Rosario n. 24, loja de ourives.
Silvmo Guilherme de Barros compra e ven-
de elTeclivamenle escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador d. 79, lerceiro andar.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras velhas: na ra da Cadeia do Recife,
cja de ourives no arco da Conceico.
Onro e prata.
Em obras velhas : cosrpra-se na praca da In
dependencio n. 22, loja de hilhptes.
M
VIAGEH A' EUROPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das princ paes cidades da Europa, como
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Ljisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para lquidago no grande armazem da ExposicSo de Londres na ra da Cadeia do Recife n.
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
ffl
ASTHMA ASTHMR!! ASTHMA
SUFFOCgiO NERVOSA E OPPRESSlO
nico remedio efficaz para combatiir estas molestias, acalmar um attaq e d'asma e impedir a
volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar arnarello) do Dr Danet. U wcoberta inleiramente
recente, esle novo producto se tem propagado com extrema rapidez graca aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Cliauveaud, 54, ra do Comercio, Paris-( renelle, e em todas as
biicas de Franca e do estrangeiro.
Ama.
Precisa se de ama ama quo compre, cozifme e
engomme, para casa do duas pessoas : a tratar na
ra da Cruz, arr: ..;em n. 37.
ALCOHOLADO de GUACO
_de n Rasgal
i'
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preiaracSo da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua im lortancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do conf gio venerio (ver
folheto para o modo de o impregar).
2" Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais
as molestias syphiliticas de toda a especie, ulcerares prii
daras, ec.
3o Empregado em injec?5es, o melhor tratamento
recentes ou c/tront'cos as pessoas dos dous sexos e da
mulheres.
4' Emfim como antidoto dos virus, soberano na cura
ridas de m natureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernos,
ophtalmia purulenta, ou blenhorragica, mordeduras e ticadas de ani-
maes venenosos, ce. i
Este especifico vegetal, izento de toda a ac?ao mortiferaL foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec, e receb u a approvacao
dos distinctos doutores Ricord, Badchet, A. Richard
Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Paris, botica de CHEVRIER, 21, ru
Montmartre. Casa de expedicao, PASCAL c C", 33, n a Monsieur-le-
Prince. Paris.
agradavel para
bitivas e secun-
los corrimentos
leucorrhea as
das chagas e fe-
Galyo, Diday,
b du Faubourg-
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz d. 22 em casa de
Deseja-se comprar urna pedra de brilhante
em segunda mo : quera tiv-r e queira vender,
dirija-se a ra das Larangeiras n. 1, que s;i dir
quem compra. ___ _
Cylindros ameficanos.
Ainda existem 2 de resto: na ra D-
reita n. 84, padaria.__________________
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite, pre/ere-se .par-
da : na Boa-Visia, ra dos Pires o. 44.
Manoel Ignacio de ni
Lisboa : no largo do Co po Santo n. 19.
I ce interno de urna casa
da casa n. 86 da roa da
Caros Barbosa.
60, ra da Im-
Precisa-se
de Lima San-
mm mwmw
O Dr. Carollno Francisco
tos contina a morar na ra do Impera
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinele de consultas mlicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que e tem dado ao
estodo tanto das operacSes como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro <[uer para tora
da cidade.
>M
&Mlm
fallar com os senhores abaixo declarados, ou com
pessoa que os represente nesta cidade :
Antonio Fernandes Ramos de (livea.
Francisco Ferreira de Andrade.
Antonio Borges Galvo Ucha.
Bernardino Domingnes Moreira
Francisco Jos de Alraeida.
Manoel Peres Campello Jacome de Gouveia.
Francisco Antonio da Costa.
Joaqim Jos Ferreira (arreircs),
Jos Mara Ribeiro (Goianna)
Pedro Jos de Mello Cosa.
Jos Marlins Nogueira de Mello.
Jos Luiz de Siqueira Cavalcant.
Antonio Germano Alves da Silv;.
Queiram annunciar onde podi m ser procurados,
ou deixem carta nesta lypograpl ia com as iniciaes
mmm^mmmmm^ wmm
m Casa de bikhos
$$ Largo do Carmo u. 2G. M
S9S Este estabelecimento tiio bem montado ^.
m na sua origem achava se de ha muito era j<
>* quasi completo adandono pelo pouco in-
^S teresse de sua administracaa. Hoje que o novo proprietario empregon j
lodos os meios para restabehfr a grande
mk'>Am srxaftfcJfe^tRR!i
O DR. CASANOVA
pode ser procurado a qua'quer ho-
ra em seu consultorio homeop-
tico, largo da matriz de Santo An-
oto n. 2
No mesmo consultorio tem sem-
pre medicamentos em tinturas e
glbulos em carteiras e avulsos de
I
5mnn*SQ earosso (sement) de algodo : no
armazem de algodo de Saunders Brothers A C-,
no caes de Apollo.
COBRE L TaO E
CHUMBO
Comprase cobre, lato e chumbo : no armazem
'da bola amarilla, no niio da serreiaria da pnlicia
Na praca da Independencia n. m, lJi de
ourives. compra-se ouro, prata, e pedras [ireeias,
^ e tambern se faz qualquer obra de encornmenda, e
! todo e qnalqaer concert.
I Comprase
K urna machina de costura em hom estado oa mura.
11 agradando o preco : a tratar na pra;a da Boa-Vis-
Catelian eWeber e muito em conta. W\
m*m
ta n. 30, segundo andar._____________
I Compra-se urna duzia deca.leir.i- nu'
<"4*"* ____------
ejara
Deseocaminhou se ou furlaram da sala do usadas : as Cinco Pootas, loja de marcineiro na-
corredor das audiencias, no dia 3 Jo corrente, um me1"0 -'
utilidade desie eslabelecimer
segurar ao publico que quale uer que seja
Saques sobre Lisboa.
veira & Filho sacam sobre
Para quem preciskr de baohos, offerce-se
doas casas com commor os para familia, oa ilha
do Retiro, junto a pon a da Passagem : a tratai
-om L. M. R. ValenQa.
Precisa-se alugar i m moleqoe para o servi-
da familia
Jmperairiz.
ao 2" andar
o numero dos concurrentes
% de j promptido e aceionos
t^ momos ou medicinaes, a c
fm nhos se achara' abena todos
ffi 6 horas da manha as 11 d;
Precos.
WS Banhode choque....
yg Dito fro ou morno...
Dito de farello.......
Dito medicinal sera' segn
3S3 do sua qualidade.
Assignatura.
Mk Por mez banho fri ou morbo.
2o carioes para banho
morno ou de cha visco.
12 candes para os mesmosi
jj 12 ditos para banho de fam
mmmmmmmmm
Precisa-se de dous amassa
ria americana, ra da Praia n. 47
/
charo des-
pannos fros,
casa dos ba-
os dias das
noite.
to, pode as-
m
m
300
500
..1*000
livro que servio na afenco do anno de 18"i2 a
1863 : quera do mesmo der noticia exacta recebe-
ra' a gratificar;;!) de 505 que offerece o exaferi-
dor Fia vio Ferreira Clao, morador na ra do Ara-
gao n. 14.
Precisa-se de nma ama sacca para urna casa
estrangeira, preferindo-se cscrava: a tratar na I
ra da Cadeia n. 18.
3 Jooda Silva Ramos, medico,"me- M
M dico pela universida le de Coimbra, 3
? d consultas em sua casa das 9 as I
m 11 horas da manha, e das 4 as 6 S
ES da tarde. Visita os doentes em suas I
casas regularmente as horas para S
|K isso designadas, salvo os casos ur- M
! gentes, que sero soccorridos em m
j| qualquer occasi5o. D consultas aos
m pobres que o procurarem no hos- M
fpital Pedro II, aonde encontrado m
diariamente das 6 s 8 horas da g
manha,
Tem sua casa de sade regular- b!
mente montada para receber qual- f$
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos H
It apropriados e nella pratica qualquer |
I opperafo cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .3^000 diarios.
Segunda dita___3(5500
Tercetra dita .2,5000
Este estabelecimento j bem [
acreditado pelos bons servicos que
tem prestado.
O proprietario espera que elle 2
| continu a merecer a confianca de |
['que sempre tem gozado.
IflH
VENDAS.
LOJA DO BEiJA FLOR
Na i-ii.-i do Qucimarlo n. 63.
Resta loja por todos os vapores se mota luvas de
pellica brancas e decores, tantu para hornera como
para seniora.
Voltas, cruzese brincos.
Chegou no ultimo vapor um grande sortimen' i
de voltas e cruzes, imitando cornalinas branca'.
j assim como brincos da mesma e de crystal do mais
I apurado gosto que se pode desej.ir, foi s qn*>m
receben : na loja do b^ija-flor, ra do Qoeimado
, n. 63.
En frites para coque.
Assim como receben enfeites para coque e oa-
tras muilas qualidades, qoe se tendera mais baral->
do oue era outra qualquer parle.
Bonecas que chaiuam mami e p:pai.
Tendo recebido um grande sortimento de booe-
cas ue chamam |>a[iai e mami e roovetn oca os
[ olhos, muilo bem vestidas, com cabell-iras, o
I que pode haver de gosto nesle genero, e vende je
| mais barato do que em outra qual ju-r parte.
Btlaies.
Assim comoom bonito sortimento de balaiospara
meoioa de escola, tambera ha muilo bons penles
para dese:nbara(ar, guarnecidos de rueui.
Sebo.
Sebo em barricas e em caixas de ami
vende-se no armazem da roa da Cruz a.
Recife, por prego mdico.
arroba,
33, to
a t tenca
>
CABRIOLET A VENDA.
Vende-se por 1504000 um eabrioiel de dua ro-
das novo ainda, pintado, moderno e com arrews :
na roa da Senzala Vellu, coebeira o Sr. Thomai
Payne.
Grandes melhcras
as 111 a chinas imperiaes de r-.ser-
Aruiazem n. '.iM Broad-\ta) Vwferk.
Eslas machinas sao construidas p*r sin oto
Na noite de 28 de outubro prximo (Indo furia-
rain do engenho BentoVelho, em Santo Antao, systeraa, com muilas e imporuoies meihoras,
(onde nao ha delegado) districto de tabocas (onde sendo examinadas por habis peritos foram j-
nao ha polica) furtaram dous cavallos ruto?, seo-
do um potro anula bravo, tendo se j furlado este
anno, mais 10 quartos de roda e servieo do mes-
mo engenho, sendo uns rucos, outros caslanhts, e: ambos os lados ; faz costaras perfeila*
lodos castrados,; uus comprados com diversas i qualidade de lecidos, desde o couro al a
das de summa ptrfriro. A agalha dirrita e cas*
perpendicularmente, com o poni it Ui$a4a, qoe *
nao desmancha nem emburaca e qoe igaai *
marcas e outros crionlos, todos ferrados com om P
manuscriplo, do lado, de que usa o respectivo pro-
prietario. Consta que os ladrdes dalli os vo tro-
car e negociar por Pedras de Fogo, Inga, Flores,
Agua-Preta e Rio Formoso : roga-se as autorida-
des ero geral, e a qualquer pessoa que os encon-
trar, os lomera ou embarguen), e mandem partici-
par ou conduzir ao referido engenho, onde as des-
pezas e trabalho sero devidameote satisfeitos.
Quando quereaam os nossos deputados soccorrer
a pobre lavoura, redazindo o crime de tarto a clas-
se dos crimes pblicos 11 Pobre direito de pro-
priedade, somente Inviolavel. e aagrado as pagi-
nas da constituico 11
Precisa-se de urna ama de leite
Imperador a. SO, i- andar.
na ra do
cambraia, lendo los de algodo, de seda oa de It-
nho, desde e mais grosso at o mais delgado. Co-
mo nao tem rodas dentadas, por se ler evttada a
menor atrito posstveL trahalha com UcilHajU e .
sem contradicoUMA MACHI.1A (JLE NAO FAZ
RUIDO ALGUM.
T. J. Me. ARTHUR & C, ftemn WW"
turtos na casa supra.
Estes confeitos que tem por base o prin-
cipio activo da vrimeira cubeba jauto coa
a cupahyba pura, nao nausen o estoaaga.
Elles fazem parar immediatamente mbm
rebeldes gonorrheas, mesmo as
ram a cubeba o a cupabyba is



I
y.
/
Diarlo de fri aoibiicu 'ei^a fe ra 9 de Xoveinbrdj de *.
PASTILHAS
VERMFUGAS
DE KEMP, '
NOVA YORK.
DE COR C1IEIRO E SABOR AGRADAVEIS
Infinitamente mais eflicazes do que todos
os mais remedios perigosos enauseabundos
que existem para a expulso daslombiigas-
Nao causam dores e produzem seu effeito
sem precisar logodepoisde purgante ne-
nhum e taoincitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as crianzas esto
promptasa tomar mais do que marca a re-
ceita.
Uteis como um excellenle meio de fazer
remover as obstruccoes do ventre, mesmo
no caso de nao existirem verme algum, as
PASTILHASVF.rtMIFl'GAS DE KKMPS SO promp-
tas einfalliveis na sua operacio e por todos
os respeitos dignas deconfianca e approva-
Co de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman & d,
Nova York.
Deposito geral em Pernarubuco ra da
Crui q.22 em casa de Caros & Barbn
PILULAS VEGETAES
DO
DR. AYER.
Nao ha necassidade mais
em
Grande.loja e armazem do
Pavao.
-Ra da Imperatriz n. 60. de Gama Silva.
Tendo os proprietarios d'este estabelecimento de
liqaidarem urna grande porcao de suas fazendas,
at ao flm do crreme aDno, afim de fecharen) con-
tas e apurar dioheiro, resolvern) veuder todas as
fazeudas coro grande alian meo 10 ero precos, taoto
em porcao como a retalho, e por isso previnem a
lodos os seus freguezes, e ao respeitavel publico, e
as pessoas qoe negociam em pequea escalla com
fazendas, que nesie eslabelecimento encontraro
uro grande sorliroento que muilo Ihes bao de agra-
dar lanto em pregos como em qualidade; assim
como mandam pelos scus caixeiros levar as fazen-
das e amostras as casas das familias que nao po-
derem vir a taja, ou dao as amostras deixando u-
car penhor.
Cambraias lisas a 3.sOOO, na loja do
pavo.
Colieiras de mar
oquim, com cascareis
e sera elles.
Na ruado Quemado loja da AguiaBran-
ca n. 8, vendem-s( colleirasde marroquim,
pospontadas e com cascveis, ou tem elles
e cutres bicinhos.
Peonas ioglcz; s de ac e dot. radas.
No novo sortimenlo de'pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourado e bicos
mui bem acabadost e por essas boas e ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bricantes Perry & C-, as recommendam aos
entendedores e apreciadores do bom, valen-
do mesmo a dilTerenca que ha no preco de
Vendem-se peras de cambraia lisa branca eumaSPara tras, por que estas se tornam
transparentes, leudo oito e meia vara cada peca, i mais duraveis na conlinuacao de escrever ;
pelo baraio prego de 35300, ditas muito linas, por assim pois quem dellas se quizer utilisar
WSOO.Sfi, Cate 105, sendo lapadas e transpa- compra-las a dinheiro a vista : na ra do
rentes, assim como cortes de cambraia com salp- nnpirnaftn in. f1a inni- n.,n., o
eos a 25500: isio s na loja e armazem do Pavao, yueimaao loja da Aguia Uranca o. 8.
na ra da Imperatnz n. 60 de Gama &Silva. Franjas COIll borlas C SCII1 ellas para
cortinados.
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
Crles de phantasia a 30500.
Vendem se os mais lindos cortes de pbanlasia
com as mais lindas cores qce lem vindo ao merca-
do, sends fazenda transparente que serve al para ment de franjas COm borlas e sem ellas
bailes, pelo barato preco de 35500, ditos brancos para cortinados, todas de DOVOS e bonitos
fazenda muito una a 45000 : isto na lotee tnUeaeohoSi cuja commodidade do preco est
mam& Silva'.30' M r"a d' P iem lav3o a largura : acbam-se ellas a ven-
Cambraias de forro. ^a na rua ^ Queimado ioja da Aguia Bran-
Na loja do pavao. c.a n; ? .
Vendem-se pegas de cambraias de forro muito JOgO (la paciencia 00 CUNOSO CHll etent-
boas, pelo barato prego de 25 e 25500 a pega :: metilo,
isto s na loja e armazem do pavao, na rua da Iin-
Oiitros objectos.
Vindos tambem para a amiga loja de
miudezas rua do Queimado n. 16.
Sapatinhos desetim braoco bordados "pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no tama-
ito dos saptinhos.
Outras mui linas de fio da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de lio da Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita pata senhons e meninas.
Pentes de lartiruga mui fortes para des-
embarazar.
- Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulnas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e prelos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linbo proprias para ditos.
Caixas com linbas de novel los grandes
para crochets.
Trancellim de bonacha preto, redondo.
Bonitas fivellas grandes de aeo,
douradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas rua do Queimado
n. 46, recebeu um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, asquaes
estao sendo vendidas em dita loja por pre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
Na rua do Queimado loja da Aguia Bran- fitas de gorgorito achamalolado, proprias pa-
ca n. 8, acham-Se a venda por precos ra-ra ditas fivellas.
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira, Oculos de penetra e de outras
quedas diversas pinturas dellas se formamj qualldadcs, para quem soffre
da vista.
A' loja de miodezas rua do Queimado
perairiz n. 60, de Gama Silva.
Cortes granadinos.
A 100000, na loja do pavao.
Vcndem-se os mais ricos curtes granadinos, fa-
zenda de rouita pbanlasia que serve at para bai-i agradaveis vistas e paisagens, segundoos|
les por serem transparentes e com palma de seda e, desenhos que acompanham. Na verdade
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda- rua do Queimado, a dita loja da Aguia Bran- de ago, sortidos em graos,
das com manguitos, para senhuras, sendo as mais ca n. 8, que seao satisfeitos. | Coroas e tercos de cornalina.
esuskssfc Bfii bd,,s ******* ^s< i A \ **de r** do
tas com manguitos para luio a 15800 rs., mangui- A Aguia Branca acaba de receber um no- j Queimado n. 16, recebeu mu bonitas co-
tos e goilnbas preus a 15, finissimas goiinha= de vo e lindo sortimenlo de enteiles os mais: roas e tercos decjrnalina, os quaes estao
modernos e gostosinteiramente agradaveis, | a disposigao dos bons christaos que os qui-
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinitas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
ral em todos OS paizes do que a I "}M bordada a 15600 : na toja do Pavao, rua
da Imperatnz n. 60, de Gama & Silva.
Soulhcmbaniues de cor.
Vendem-se souihembarques de cor muito bem
enfeilados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazera do Pavo, rua dalmperalriz n. 60, de
Gama Silva.
Organdy modemissimo.
de um purgante que seja ao
mesmo tempo innocente, efficaz
e. digno de toda a confianca.
As pilulas que ora olferece-
mos ao publico preencliem estas
condices; pois pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracasa
sem perigo algum, nao tendo em I dos, como se usari) agora.'com as mais lindas cores
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo bara lamente a quem com dinheiro se
dirigir rua do Queimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Sleas de la para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, loja da, miudezas n. 16
zerem comprar em dita loja: na rua do
Queimado n. 16.
Esponjas Unas* grandes e pe-
queas.
Vende-se na rua do Queimado, loja de
Chegaram os mais modernos org.-.ndys com os
mais modernos padroes, sendo quasi todos listra-
1 Aguia Branca n. 8.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas rua do Quei-

No armazera de iazente
baratas de Suatos Coell.
Rua do Queiaaado I.
Vende-se o seaninle :
Cobertas de chila lina a 25-*JO.
Dias de dita a 25t'0.
Lenci-es de panno ? Ilnho a SJir.
Dito* de dito de Mena a 5-
t Ditos de nrarnanlj e lioho de ana i aauau
| 350O.
Panno d. liobo fino con aun J*- la
\ i a 'do banlo pre<;u d ~ll 'KI i vara
liran>anie de linl: im > ti. '. ; Ir-
guia a 35500 a vara.
Pefaa d cambrata ton mWcm I :. 1 ttm
eores com 8 i\i ar a \',
l'eg.s de raubraia adMaaama arcprta tan
cosiiiiado de cana um K vara- a lij
liaie: da artes a 35-OO, :;. 35OU 1 '.i.
Luiros de cambraia lina a 2-COo a vn*
Dilus i!.- dita : -2-Z a ilu?ia.
Athoalhadu de linhu lin- a S->'00 a vura,
ll'Ao de algooSo a i :. vara.
Alfbdio efesladu com 7 l|2 p-!mos A: \-.;tn
a 15'iOO a vara.
P< ca de bri'Unlia de roto com 10 vam \-t <\ na
para 5a,a n 3$S0O.
Fl! j; lii.t.o Rso Caoa 800 1-. a tan.
Ditii de dito com iai| i i t 1 '
Cambraia de Bbo fita a i^SOO, tffcl 1
cata.
Riquissimas pnlselras 011 braceletes pa aeilio- v. (1' "l'lZi!1,
ti e para meninas a 15. *& e ^5, assim orno liu-i "iCi-deron^an |:-
das volias para pesera, a 'S>. \ t.riri;'d',. n*r.?. -
O gallo canta e est
queimando,
Bom e baratissimo.
Rua do Crespo n. 5.
Collares.
Collares anodinos ebetro magnticas Roitr p.ra
as criancas nao rrorrenm de CODvnlffies pelo ba-
rato prtgo de 45.
Novidades.
Iludes go?to
pelo ka*
Enfeites.
Riquissimos enfeiles para cabrea cou>a de mui-;
to g.sto a 15ii0t', 25, 3#, 45. 5," G e 7.
[iirii
lili .--roo
1;-,
Fivelas.
Riquissimas (velas de madreperola e de [arla-
ruga, ar.-im como prelas.
Crozes.
Riqu fsimas cruzes douradas porm o melhor
gosto que se pode desejar.
Cascarrilhas.
Benitas cascarrilbas com biquinbos de seda e
aljfar consa inteiramente nova aia enfeites de
vestidos.
Binculos.
Bonito Eorlimeoto de binculos com superiores
vidros para os amantes do th.'airo.
Assim ctmo uns pequininos
que serve para enfeite de reltgio mais com excel-
lente vidro.
Sestinhas.
Riquissimas cestiubas com prepares para me-
ninas de escola trazer no braco, assim como de
vidro enfeitadas proprias para'mimo.
Pentes.
Rlpuissimos pentes de borracha com aro bran-
Flanella branca fina .1 W0 rs.o ravad>>.
Lua de n r fina ; i'':': r. i*ai'.
Baldes d*- mnfel|Ba 1.1 mtMai *
15-
Cambala d<- f rr (a.
Dita lina a 4i.%o. -5 e 7- px-a
Goardaaauo de >: m > VWO ^ i j;.-..
Toalhas >!e al-- da :
Estrira da India pioprta pan f i" 1
ttm

4,3 i" palmi de lai | nra a
que ro outra Qnalrrt r parte.
Neste krmaznii it,.! m r, 1 ;.'n un g
soi liiiii uk> de r >uj a fnia
.
co de metal para n.c nina segurar o cabello pelo
barato preco de 300 rs., e dozia 5, as^im c-mo
grande sortimento de todas as qualidades para de-
sembaragar.
Escovas.
Grande sortimenlo de escovas osra rouf a e pa-
ra cabello, para nnbas e para denles.
Lunetas e ocuios,
Finlssimos lunetos de um e dous excellenles vi-
sua composifao mercurio nem
outro ingrediente nocivo sau-
JV*- de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mui fortes, sao bastante
lucientes e activas para purificar os corpos
mais robustos.
Estas pilulas exploram e purificam toda
a extenso do canal alimenticio, e do vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
sua aceito viciada e fazendo recuperar sua : s cores e dourados com Bvela larga
_,.,*, l I assim como enfeites para cabera dos
Um remedio nestimavel contra dr de iSio se vende por um preco razoavel
cabera nervosa, enxaqneca, priso do ven- Ihes bao de agradar : isto s na loja
tre, hemorrhoidas, molestias do figadol fe-
ble gastro-hepatica, e todas as molesias.
Mata mosca.
Na loa da Aguia Branca aclia-se a venda
rs. o papel com compoMcao para dar fim as I y^JJJ ^'^ sollre dos ocn|OS.
F las finas de sarja da mais estreita que louqumnas.
mado n. 16, acaba de receber muilos e di- dro? e 9ro de Luf..,0 e de ,artarUgai assim como
versos objectos que fazem completar O seu ocnlos com rame dos lados proprio para quem
a vara : na loja do Pavo, rua da Impralriz n. 60,' moscas, sendo O modo de ufar facillimo, e o
de Gama & Silva.
i effeito efficaz : molba-se o papel c deixa se
Chales de mrnno a 000. |fic,r n'nm prato, e nelle pousando as mos-
vendem-se os mais modernos diales de merino ,,.___' r< ,.. ..j e
estampados a 25000cada um, havendo tambem um : fas. en istecem e morrem. CSta cada 10-
graode sortimenlo dos mesmos matizados que se; Iba 40 ris : na rua do Queimado, lujada
vendem a 05, 75 e 85000: na loja e armazem do: Aguia Branca n 8.
Pavao, rua da Imperatnz n. 60, de Gama & Silva. Dvcr80s briliqiicdos C CIltrctCnimCDtO
pavao
Ossimos do
Vendcm-sc riquissimos sinlos de litas de diver-
dourada,
I assim como enfeites para cabera
mais modernos que tem viudo ao
pata enancas.
A Aguia Branca na rua do Queimado n.
meihores e 8, recebeu diversos brinquedos para crian-
ner e armazem' elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
do pavao na rua da Imperatriz n.;oo, de Gama & da e porcelana dourada para almoc/ e jan-
As tealhas de linlio do Pavo. i lar e muitos outros brinquedos de madeira.
" Vendem-se superiores toalhas de linbo dasme-'qUe $q vendem baratamente : na ma u
hilioias niip tppm s?/ nriaem no onlnnipri- lt 'u'- tui'l """u"/5 '"" "" ',c : que se vetiuem iinraiaiiieiiiu : na rua uu
mWsifo'eit&' s!t^!l0}0r??CL ; i.bor.es ?uSj^v,nA..a?He:!;aA0.p^?a!:,i,fm? Queimad-, loja da Aguia Branca n. 8.
bilis na inflamiriacao d'este orgo que pro- oja'e armazem do Pavao, na rua da Imperatriz n. CIS prias (IC SCfla para sctlll'ras a
I17 ilrramniTionln do lilllc un clnmann mi 00, de Gama A Silva. CHA _X:_ .
de Gama A Silva.
As saias do Poviio.
Vendem-se as mais finas saias bordadas asa.au-
duz derramamenlo da bilis no estomago ou
em um desarranjo geral dos orgaos diges-
tivos.
A ictericia
produzida pela absorpcao sangue, dando i. pelle e aos olhos urna cor |^JJ2t?SSf aTlmoeSi? mtado est resolvida a vende-las a 5i
amarelleota; nao c smente dolorosa por Sf dVcTmSSiJ* M n,a da ,mPer,lm "' ris o par. aBm de que ninguem mais calce
si, poim conduz aos mais serios soffrimen- j
tos.
pa
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acanar com a por-
iha brancas sendo da melbor fazenda que tem vin- C^o de meias pretas de seda para senhoras, j
do ueste genero, tendo mui a roda, pelo baraiissi-, e apesar do muito maior pre.,0 que lbe cus-!etc- bras do muito gosto e modernsima.
Tranca de seda com vidrillios, moldes no-
vos e mui bonitos.
ha at a mais larga, 'todas de vivas e agrada-' ''i^mas touquiubas le ri de linho, de se-
0 da e de laa para cnaucas.
veis cores. Para o cahello
dem tambem de sarja kvrada, de bonitos A supenr gguapara atngfr' es cabellos, as
e novos desenhos ; barbas brancas e fazer conserva-Ios, os frascos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa- acorapanha um rciulo que euina a forma como'
dres igualmente novos e bonitos. se deve aPP|lcar-
dem de gorgurao *^.*fi!*\ Superior bant m ?X* com um frasco
e muito encorpadSS, para Cinto de fivellas. com agua propria para limpar a enteca, ns frascos 1
grandes. acompanha um folheto que ensina o modo como'
Idr de seda preta e de outras cores pa- se deve applicar, assim como agua balsmica,
ra n, !, uar vestidos, cohetes, palitos, etc. 0P'ala e Pz Para lim>1ar d,enIes-
Banhas.
Grande sortimenlo de banbas em copos, rm la-
tas de folha e em frascos de todos os lmannos por
precos menos do queem oulra garle, assim como
muilos eulros objectos que nao se pode mencionar
por hoje : s no gallo vigilante rua do Crespo nu-
mero 7.
m de la igualmente sortidas em cores
>; para os mesmos fins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chila.
dem de borracha francas e pretas para
soutembarques. vestidos pretos, etc,
Novas e llti.ia fcuai IlICOL's poro ciifcitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,'
I'ara <:ura-la toma-se de 1 3 pilulas to-
das as maiiliaas, isto bastante para mover-
0 ventre smenle at que se recupere a ac-
co saa do systema.
Mal do ligado, e.bre gastro-hepatica-, corpo e manpas, e vendem-se nelo barato preco de
Xnvos vestidos na loja do Pavao a 10>0O0.
Chegaram para loja do Pavao os mais ricos cor-j veitarem a quadra e dirigirem- e rua do
tes de vestidos de cambraia transparente enm os Queimado, loja da Aguia Branca U. 8. Tam
mais delicados bordado.- de difercnles cures a pon-! hn. ,.-., .J M K.. ur___ j,
to de agulha, sendo nVste enero a maior novida- j bc,n ^^ brancas a i I O par, e des-
de que tem viudo ao mercado, paranlindo-se o te- tas o nico deleito e estarem UIU pOUCO tn-
muila fazenda e ene'-. suficientes para o gueiras,
liival sem segundo
Roa (lo Queimado ns. 49 e oo, loja de
miudezas de tres perlas, est <[uei-
csnilo ludo liom c barato, quem tjui-
Idem idem de cores tambem de bonitos zer ver e admirar uuluuu luja do
meias pretas de algodao, ag ra pois apro-; moldes e agradaveis cores. Bio;otiin!i0.
BotCS para OS mesmos fins, sendo pre- caixas'de papel amizade, e sem ella liso e pautado
tos de seda maiores e menores, enfeitados a coo rs.
rem
diturhea bilma, indigestao, ou tic douleureux, sao todas molestias que
tem seu comero n"um desarranjo da bilis.
A observarCw dos duelos da bilis faz esta
vol er ao sangue, com que circula dtpois
vem todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saudo e produz urna serie inn-
mera ve 1 de males.
Todos estes incommodos sao curados com
as pilulas do Dr. Ayer.
rao.naruadalm-LOja (la UOR Id lia YM peratriz n. CO, de Gama & Silva.
Os espartilhos do Pavao.
Vendem-se imi grande e variado sortimenlo del
esfiarlilhos os mais bemfeiios qiie lem viudo ao:
mercads, sendo de iodos os tamanhos pelo baratis-
simo prego de 45, 5'5, e 6,5000, por haver grande I
sonimenio, na loja do Pavo, na rua da Imperad iz
n. (30, de Gama & Silva.
Vendem-se superiores meias croas inglezas pelo
baratissimo pre^o de 45100 e 35000 a duzia, ditas
de todas as qualidades para senhora, meninos e
Direccoes minuciosas acompanham cada meninas, na loja do Pavao, na rua da Impralriz
frasco.
n. GO, de Gama & Silva.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHRMACIE FRANCAISE
bEP.MABER&G'f
RUA NOVA H.
a 3SO rs. na loja Laziubas a 320
LRazinbas a 32o
Lazinhas a 320.
Veode-se um graude sorlirneuto das mais finas
e mais bonilas lazinhas malizadas com os mais
lindos dtsenhos, sendo (azenda que val cinco tus-
les, e vende-se pelo baratissimo preco de urna
pataca o covado por ser urna grande porcao desla
(pande armazem de Untas.
Itl'A DO IMPKItADOR N. 22.
O armasen) de tintas um grande deposito de
producios i,imicos atenis e os mais empregados
e usados napharmacia.pintura photora1;hia tin- ^enta : na loja do Pavao, na rua'dalmpe,
ituraria,pyrotectania;fogos de artificio) eem outra. ,-,. co, de-3ami & Silva.
hnMUontadoem grande escala, e suppriodo-se di- Uailnnas flaribaldinas, s Pavio vtnde a 320
rectamente as principaesdrnganas de Paris, Lon-
dres, Hamburgo, Auvers e i.4soa, pode offereceer
Impralriz n, 74.
Vendem-se ricos enfeileMara cabera a 25500.
Pentes preti s para ali.-flfc 240.
Ditos com chapa dcmelal branco a 00.
Escovas tinas para denles a 120, 240 e 500.
Tesouras finas para costura a 300,500 e 15.
Meias muito finas para senhora a 300 e 400 o
par.
Calza com 50 nvelos de linha do gaz a 700.
Caixa com 100 envelopes a 800.
Caixa com papel pautado a 700.
Resma de papel almaco greve a 34200.
Ti na preta para escrever boiiio a 140.
Ficae e garlos de balando a o<5o00 e $i(0.
Meias cruas para horneen a 200 e 240 o par.
Alfineles de lodos ns tamanhos a 100 a carta.
Fila de linhojieca 50 e 120.
Corao para vestido a 30 rs. a pega.
Dito imperial pe$a 40 rs.
Caixas com obreias muito boas a 40 rs.
Jiaralho de carias finas a 240.
Groza de buio de louga para camisa a 120.
Ditos de madreperola muito finos a 640.
Caixa de corxete muito bons a 40 rs.
Cartao de corxeies muito b Grvalas de seda preta e de cores a 500.
Jr,{!o de wispora a 800.
Caisas muilo linas para rafea 15-
E um completo sor.imenio de miudezas que se
vendem por menos do que em outra qualquer par-
le para se apurar dinheiro.
Aeha-se
Escovas Bnissimas
320 rs.
de
para limpar dentes a 2i0 e
cus estrtitas cora 10 varas a
com vidrilhos e pendentes e outros de di- Grozas de botSes de loufa prateados fazenda ruo-
versas cores derna a ,6 rs-
,,,' ,, ,__,!. Duzias de penna de ac fazenda boa a 40 rs.
dem pretos de velludo tambem de sort- Peqss de J, de ^ lisas e de loda8 corei a
dos tamanhos. 4o rs.
Louetos de dous vidros com aro de ac, bfalo
0 t tartaruga.
A loja de miudezas, ;i rua do Queimado |0 rs.
n. 1(5, recebeu um bello sortimento de lo- Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
netos e oculos de vidros com armar;o fina de ddes a 20 rs.
ac. bfalo e tarUiruga, e os esta vendendo I"Leoir0lde baJ-r0'com soper.i(? tDlfa a l% r
,i i- Pecas de cordao para vestidos, fazenda boa a
por precosrazoaveis: os pret-ndentes din- Ors. -,
jam-se a esta loja na rua do Queimado n. 16. Baralhos muito linos para voltarete a 200 e
i 240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
| Frascos de macar perula muilo fino a 200 rs.
, Frascos e garra'liuhas com agua de Colonia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
: 640 rs.
Caixas cora 12 frascos de cheiros muito finos a
15'i00.
Sabonetes pequeos de bolla a 210 rs. e grandes a
320 rs.
Dnzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua denlifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
15200.
If
Os elementos 0/u
ferro, o ode t t quine. *.
grao das prepararr-'-:rru. .i'--) Hasta
seus resultados c lie u pe
tes, e os relatoric:, u
que confirmrao sua poderosa el:aeidade aaa
eguintes ?:Tcc? -. :
M:.:^k no [,:.(.
Frntiarza.
AlK-UlH.
Cl !i.ro-r u Iclr-l'lB
Mcndtri?o.
Affceoc do itfr.
Su(ipr.i.6f !t r.-
rr- e l**or'. >. itr
nion^tninran
Altece palnii.ii.r r
plilhll.
MnlenllA* d'e#(0. -z*-
Gaa traalas.
Vtrd* ujip.-Il' rt*.
Vejo se o bu lelim de t
$cir%rgieaie20 :: n rmkre 'W: '': :i*
des kttfiUM de ':.- '. I B ., ele.
Alm das pui.:.- de wdmrttt) iupto u
quinina de Rehilen, os Sleoicos ?
igualmcnle o Xarope d'iodure taM !:
ferro o de quinina 'o mesmo ?.r."io' pan u
pessoas que n3o pr-lo de m*! septos sob l-
ma pilular eos rr!.iiio^. t-. v- o-
como o xarope d'wduri de ferro, < ^it~
de allcrar-se e dr. se nSo poder con>,
Peca-se o folleto aiie se di itfafi saa
doapharmacestico9 ;o iurin.
Para-se evitare uacoes, e*,: o : .
prailor cm cada frasco de l'.'.ulas on Xarope i *-
signatura do inv< 1
Depsito pera! em Paris. phannacia iUbid.
lil, me di Bac, e em todas as bou pharm.iui
de Franca a dos p-.-.izes eitrangeiros, ele.
C9BTCrc'r:ira "'
ca rmu'.'-'..M
atetoMtaa .-.-ra* i *-
-.
r*"prlra.
ok'-trarrfo iiM '*
tmSm
ITiTaiarra '. :-
lnru'-rcr ' RarblllKUt*.
Af'fKW ruaWTMii
a ayrH-iiiirM
Fchrra t>,:hal Varlalri. '..-. ttr.
-

i>e BISMPTH
^caaMafaB^BBawa"
Kaa 4lsratca.
liaalrltra.
(allraltlr... e;t
producios de plena eonfianea e saiisfazer qualquer
ecconimenda a gcosso trato e a retalho, por precos
razoaveis.
Prvido? de machinas appropriadas satufar
cch pfomptldao qualquer pedido de lintas moidas
a oleo,uja qualidadee pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao faeil fazer cora aquellas que sao importadas,
e que se eucontram no mercado em latas fechadas.
Tera graude, colleccao de vidros de differentes
formatos, desde urna oitava at dezeseis onyas de
capacidades de vidros para vidracas e diamantes
para corta-lo de pinceis para finpir madeira com
rtopriedade e outros; de papis dourados e pra-
peados e Lilas de gelatina para ornamento; de
papel grande epequeno formato de vanas cores
para embrulho, para forro de casa, para desenho
eom fundo j feito;de papel albomioado i.e lirisw
verdadeiro saxe para photograpbia e para liltrar,
e outros ; vernize de essencia para quadros, de
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
teiior ; oleograxo, oleo seccativo, oleo de linhaga
claneado, oleo de loiele, secativo de Harlim, ouro
verdadeiro em p ; prata, euro, e estanho em fo-
Ihas de varias cores; tintas vegetaes, inolfensi-
vas proprias para confeitarias ; la de cores, e
olhos de vidros para imagens ; tintas em tubos e
telas para retratos ; tintas em pastis e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
roly, jasmim, bergamota, aspice, patchouly, arabar,
bouquet.limao, alcaraiva, melissa, ortela pimenta,
loaro, cereja,, alfazema, juinpero, Portugal, lima,
anis da Russia, canella, cravo e muitos outros ob-
jectos que s com a vista poderao ser mostrados.
Joao Pedro das Neves,
Gerente.
e -100 rs. venda na livraria acadmica, na rua do Impera
Chegararn pelo uliimo vapor as mais bonitas dor; na do Sr. Nogueira, junio ao arco de Santo
lazinhas giibaldinas com (ios de seda, sendo to- Antonio ; e na typographia imparcial, na rua es-
dos os padroes miudlnhos com ai- mais lindas co- treila do Rosario a eompilagao de toda a legislacao
res a imitarao das sedas de quadrinhos, e acabam- i tendente administraejio, arrecadacao e fiscali
Vende-se urna escrava muga e com as habi-
lidades de cozlnhar, lavar e engommar : na rua do
Imperador n. 27.
Vendem-se duas escravas recolhidas, de ida-
de 23 a 24 annos, excellente conducta, engommam
perfeitamente e fazem lodo o servico de una casa :
na travessa do Carmo n. 1.
se pelo barato preco de um cruzado o covado, isto
prehincba : na loja do Pavo, rua da Impralriz
n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos a i >
Vendem-se cortes de vestidos a Maria Pia eim
barras bordadas, pelo baratissimo preco de (5000
para acabar : na loja e armazem do Pavo, rua da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinlias a 1(0 rs,
Vendem-se superiores lazinhas transparentes
com bonitos padroes, sendo lisas e de quadros, pelo
baratissimo preco de 160 rs. o covado. isto para
acabar: na loja do Pavo, rua da Imperatnz n. 60,
de Cama Silva.
Manguitos e golas a 500 rs.
Vendem-se manguitos com golas de cambraia
pelo baratissimo preco de 500 rs., isto para li-
quidar : na loja do Pavo, rua da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Cortes de chita do Pavo
Vendem-se cortes de chita franceza muito boa
com 10 covados a 25400, ditos com 11 covados a
25600, ditos com 12 covados a 2800, isto s
para acabar : na loja do Pavo, rua da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Agasalhos para cabera de seuboras.
Vendem-se superiores agasalbos para cabera de
senhora ou cadmios, sendo fazenda mais moderna
que tera vindo neste genero ao mercado, pelo ba-
ratissimo proco de 35 cada um : na loja e arma-
zem do Pavo, rua da Impralriz n. 60, de Gama
& Silva.
Cbales de renda a 10->. \\ lo, 205 e 2o, na
loja do Pavio.
Vendem-se chales de renda preta mnito finos a
105 e 125, ditos de iinho a 155, ditos de seda de
linho dos meihores que ha em chales de renda a
20 e 25'5, ditos brancos de tres ponas a 6$, isto
s na loja e armazem do Pavo, rua da Imperatriz 1
n. 60, de Gama & Silva. I

"
sa(o dos dinkeiroa de orondos defontos e ausen-
tes, heraucas Jaceotes, legados, etc., conteado nao
s o regiment de cusas e a lei geral das execu-
(oes, como tambem todas as orden* e avieos do
governo, que a tudo tem explicado, tanto a respei-
(0 dac obrigacoes inherentes ao cargo dos differen-
tes empregados de juetiga e fazenda, como dos di-
reitos nacionaes e emolumentos que s> devidos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e bom pap^. e prestando-se a ulilidade
de dilTerenles classW, lorna-se recommendavel.
Seu custo 105000 por eada exemplar em dous
omos.
Scnbores e senhoras*
Os propietarios da nova loja e armazem de fa-
zendas e roupas fritas na rua da Impralriz n. 72
de Guimares & Irmao, acabam de reduzir os
precos de suas fazeodas menos 20 por cento do
que era oulra qualquer parle, afim de apurar di-
nheiro, assim como seja lazinhas de quadrinhos
sendo escuras a 200 e 220. ditas mais finas a 360 e
4(0 rs, ditas transparentes com listas de seda a
320 rs.
Fazendas proprias para a fesla.
Vendem-se as mais bonitas bareges de laa e se-! cyf
da sendo escocers as mais modernas que tem vin- FrasJ J" esseDCias Para "rar nd" de roPa
do ao mercado pelo baratissimo preco de S60 o ; p..0 u_- A .,
covado, cassas fr.ncezas de ama so cr a 320 e "K" cheiros de todos os P"C* a i6- 20.
360 o covado, ditas com palmas soltas sendo miu- > prre. h ',,___. c ..rn
das e grudas pelo baratissimo preco de 280, 360 n,,fa %a "' 'm C^.,mr DS & \
e 400 rs. o covado .isto na loja e armazera de fa-, /rgno P3ra '
rendas na rua da Imperatriz n. 72, de Guimares rniinh, m^, c u I
& Irmo ijoliinbas muilo finas para senhora a 200 rs.
Saias bordadas. Ca.xaswm soldados de chumbo para meninos a j
Hfctniem"Sie ma'S b?.aUaS sa'as^bf dadas &l-' Pecas de fila de laa para debrum de veslido, cora I
do bastante largas e muito bem bordadas pelo ba- 10 varas a 600 rs I
ratssirao preco de 65500 e 7 ; Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
Vestidos de larlataua muilo.fina sendo brancos I 800 rs
com barras de cores bordadas de la e seda sendo ; pedras de loan para meninos a 160 rs.
os mais modernos que tem viudo ao mercado e Bunecos de choro e panno a 160 rs.
vendem-se pelo barato preco de 95, 95500 e 105-' Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
llantas de seda para bomem. | Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs. p
Vendeoi-se as mais lindas mantas de seda para Grosas de boioes pequeos pretos para calca a .
hornera tendo de todas as cores peto baratissimo 100 rs.
prego de 15300, 15400 e 15500 : isto ua nova lo-1 varas de cordao de espartilho a 20 rs.
ja de fazendas na rua da Imperatriz n. 72, de Novellos francezes com 20n jardas a 40 rs.
U:. granulos au s. muih de Cheviiw Ixm
superiores a loi!.-s as cutras prej iraedf -.
bismutk empregaiias antes com o m. ior vr -^
pelos mdicos o'e todos os paizes, psr? prereaar
curar as
Dlarrhraa rfaraalcaa.
DyaKcntc-rlaa.
Dorra tl'cK!<):uas*
Dya|iri>alaa.
Os primeiros syrr.ptomas d'ess.s form:i4a
affeccocs se manies'.So ordinariamente por ^.,^1.
loes Iz'joricsas, <.,: lune, falla 'estmago depois de cada cor; mbrit .*
tomacae", e, muius vean, por M; > ; ntrvotm
eom vmitos.
Este estado mor ido, se edeacai ., tra; ,j~
vitavelmenie, que seja:
Halratlaa de fitado. 0arri *.
A Icirr.-la. li, ca ac nhcem.
Palpilaraa dr corar Ja Irrltmcaea .le fcr*a a
Pirca a, rlne. da aaatrla, ese.
Os granulos Chevrier $3o ordeadoe petas
sommidades medica's pra prevenir '*ssas di' *r-
sas molestias e cural as quando sic tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de 4 franco.
Depsito geral em Pars, pharmacia Chorrior,
e em todas as pharmacias de Franca e dot 1
eslrangeiros.
FIGAOOde bacalhau
p*
Luvas de Jouvin.
a loja de miudezas na rua do Oueima-
do n. 16, resebeu-as por este ultimo vapor,
ijliegucra aos corpiohos de cambraia
Vendem-se corpinhos de cambraia com ntre-
melos a 45 e 55, esto se acabando : na loja de
Paredes Porto, rua da Imderairiz n. 52, poria lar-
ga, jun.o a padaria franceza.
Pennas de ema de muilo superior qualidade :
vende-se na rua do Vigario n. 2i, 1 andaj, es-
cripiorio*
i
azeile de peixe a 640 rs. a garrafa e 4$ a caada :
no armazem da bola raarella no oit3o da secreta-
ria de polica. ___^__^^
Vende-se ou aluga-se para passar a fesla, e
mesmo por anno, urna grande casa e sitio com ar-
voredos de fructo, oulra dita pequea junto a po-
vsacao da Varzea e do rio Caplbaribe f a iratar na
rua de Horlas a.*8, andar.
Vende-se ama taberna : na praca da Boa-
Vista n. 12.
Guimares & Irmo.
Colariubos da linho para bomem.
Vendem-se colarinhos de linho para homem
sendo os mais modernos e meihores que ha no
mereado pelo baratissimo preco de 5500 e 65 a
duzia.
Chales de merino estampados a 2-$.
Vendem-se bonitos chales de merino estampa-
dos pelo naratissimo preco de 25, ditos lizos de
todas as cores a 3,3800 e i?, ditos finos sendo es-
tampados a 65500, 75, 75500 e 85.
Cambraias brancas.
Vendem-se pegas de cambraias brancas a 35,
35500, 45, 455OO e 55, ditas muito finas tendo
urna vara de largura a '.'5 e 105 : isto s na nova
loja de fazendas m rua da Imgeratnz n. 72 de
Guimares & Irmo.
Itiseados eseoceczes.
Vendem-se os mais bonitos riscados escoceze
para vestidos de senhora e proprios para roupas
de meninos a 260 e 280, chitas francezas escuras
e claras a 2'i0, 260, 280, 300 e 320, ditas percales
muilo finas a 360, 400 e 410 o covado: isto s na
nova loja e armazem de fazendas na rua da Im-
pralriz n. 72, de Guimares & Irmo.
Camisas francezos.
Vendem-se camisas francezas a 15500, 1800,
25, 25500 e 35, ditas com peito de cor a 2$ e
25500 : isto s na loja de Guimares Irmo.
Pecas de liras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muilo fortes e superiores a
35500.
0 VILLAR
Coila da Baha superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, co seu escriptorio rua da Cruz n. I.
Com loja roa do Crespo n. 17.
Recebeu de Paris sedas em corles mui-
to superiores e bellissimos padroes, e
chales de renda pretos para 105.
Esle importante estabelecimento torna-
se recommendavel ao bello sexo pela va-
riedade de fazendas superiores e bellos
gostos
Proleja o bclio sf xo ao Villar
e vero lodos a pros.ieridade.
Vende-se de caj em calda, laranja, ahobora e
grnzella a 500 rs. a libra : na rua da Senzala-nova'
eo proresso de Cherrn-, abana*e iiire ,-t
Paris, rua do Fanbourg lenlmarie 21.
Este oleo de um chehv agrada>l,
j um sabor assucarado o nico ijue niit-.. c
IMM o gosto, nem o vheiro do pe .re.
jeelo de numerosos relatnos scieotkos e
mdicos, este mdicamente que piras
Franca de um soceesso lio rart cmm
merecido, nceitado diariamente
principaes mdicos dos hospitaes de '
O OLEO DE FIGADO DE KACALHO DKSI.NFI TA-
do ferruginoso empregn-se com os ma
successosnas molestias em que se emp: '^a
o oleo quando sao acompanhadaa t'e u
dude e atona.
Vendem-se no Recite em otn d l...
Barboza e Jo5o da C. Bravo 6 C.

(HAVMid.
ciiiicoa
numero 1.
Vende-se um sitio em Bcmfica a' rnargem do parpHpj: p(irt0'
rio Capibarbe, com bastantes commodos para urna '
grande familia : tratase na rua Nova n. 24, das 9
Vende-se ri -cadinho francez a 200 n. o corad*.
. por ter grande quantidade, esta-se arabua*> : sta.
rua da Imperatnz n. 52, loja da porta Urga, m
horas as 4 da tarde.
Cambraias.
Porto vende cambraias lisas flus, jrrsn-
Vinbo do Porto superior em caixa de duzia, de sorfl&iento, a 35 at 65, ditas Vievria n..i:t
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve- finas, com 10 varas a 65, 65900 e 75 : na rua da
do i C, no seo escriptorio rua da Cruz n. 1. Imperatriz n. 52, junto a padaria faiceza.
JilegvelL



Diario de Pernanbnco Terca lelra 1 de Vovouibro de i 8*
JE3&

N. 11Ra do QueimadoN. 11
A toja de fazendas de Augusto Fredcricodos Sautos l'orlo, acaba de receber um mni-
to grande e novo sortiraento de cortinados bordados para cama de ooivos a 3(33, 405 43*
80*000, 605000 e 70*000. m
Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a 13300 e 20.
Gachmez de la de diversas e boilas cores a 3oOO e 4*.
Chales de guip, fazenda a rnais moderna, a 16*, 205, 22* e 255.
Rotondes de guip, tambem os mais modernos a 26.
Colebas de seda de cor para cama de noivos a 533 e C0f".
Alcatifa de linho para salas, tazenda larga, bonita e de muita duracao, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, com ricos deseuhos, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 75, 85, 95 e 105.
Chipas e soutenibarques de seda prela para senboras.
Bonels, chapeos e chapellinas para senhoras, dos goslos mais modernos.
Chapeos elegantes para senhoras, a 125.
Pecnbas db linissima bretanha de linho a 75300.
Laziulias de quadros a 320 rs, o covado, setim de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias fraucezas de cores a 500 e 700 rs. a vara. !
Casemiras de quadros, niotre aulique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
grosdenopule preto e decores, esguides, silesias e cambraiasee linho, sorlimento, da diver-
sas fazendas para lulo, chapeos de seda para homens a 95 e 103, chapeos de sol de seda,
lindos manguitos bordados, e outras multas fazendas que se veudem por precos razoaveis,
inclusive
Esteiras da India para forrar salas
m
DAS C0MHT1IMA
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem viudo a P,-rnarahuco de melhor rosto (f
em seda.
Assim como mais algomas fazendas de bom gosto para vestido.
MITA UO C'KKSFO N. 1
CKKSPO
LOJA DE
Antonio (Jorreia de Yasconcellos e C.
DIMfiTE ALMEIMv
mam
'i
:_*
AO 11ESPE1TAVEL PUBLICO
tabella a baixo publicada serve detyase deprecos,
tanto deste arnazeni como do armazem progressivo pa-
teo do Cnrmo ii. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
-. .
8

i^WW>*$
CORTES DE SE 31A
Chegaram pelo paquete mglez riquisslaus corles de noreantiqae Jj cores, e seda lavrada
droes iiikiiament novos.
Seda de quadros por 1$000 o ovado
RA DO CRESPO-5
iac* lo Amaral *& Companbia.
pa-
43 regorio
- p.
ENCICLOPDICA
j Roa di Iitijtersrli anirazem
da porta larca a,
uni a nadarla l'radccza de
Paredes Porto.
Hesla esta bolee meuto encontrar o respeitovel
um variado sor ti meuto de fazendas france-
11?, Inglesas, suissas e allemes, que se vende, Bo
r | n o commodo.
Paredes Porta
Ven lechales de renda de cures que se vende-
Pare los Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez ricas laas
granadinas com II .res de seda a 400 e 300 rs. o
covado. eslaodtahaii lo-se, cambraia preta para
luto. Porta iJTfa unto a padaria franceza, a ra
da Imperatrz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sorlimento de fazendas
brancas, como sejara madapolo a 43500, 55, 63 e
IOS, pe
ceza
mu
a 200 e 240 rs. o covado. Ra da Imperatrz t
o2, junto a padaria francesa.
Paredes Po Vende Rangas de cur propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, riscalo francez fino =
320 rs. o covado.
iuk.3?, euuiu srjain uiauatoiao a 4SdOU, ;j, IiJ e
i, pecas de algodo |ior barato preco, chita fran-
a a 240, 280. 320. 360 rs. o c.vadj, precalias
ito fioa< a 360, 400 rs. o cavado, chita ingleza
reos,-fa- a^daru toSaXA" 3?"* **' '^
i-M nova, > o. 6*. 85 a 20*. um sorlimento com- Parodis Pirln
de manteletes, capas e stiutambarpies 14-5 a dlultt'l W
233. Roa da Imperatrz n 4i, junto a padaria fraa- *ecel!a PJj'0 u!,in> paquete espartilhos a pre-
gQICOSO |ijr i, ,-,io boas, li-rl<;.K de sed para so-
nbora e bomem a l", ricos cortes de catnbraia
bordados de 18.-' a Ti, por ter um toque de mofo,
esto se acaban I >, na ra da Imperatrz n.52, jun-
to a padaria franceza.
0 armazem da arara estfa-
zeiido liquidac&o detodas
as qu .lidades de fazeadas,
na rtia da Imperatrz n. 56
Lonrango Pererra Meodes Goimaries, dono do
grande e-tabeleciment, tem resolvido venders
fazendas por meaos do que em outra qualquer
parte, menos 30 poi cento.
Cambraias brancas lisas a 3:3000.
Vend-m-< wmbraias brancas lisa- a 33000
33-500,45, 45500, 55. 5,j5u0 e 05, tapadas a 05500
e 75 : Meudes Guitoares.
Coalps do merino a 2>000.
Vendem-sc chales de meriu estampados a 25
merm liso a 33800.
Geberlerea de algodo
Vendem-se co'ieriores de algodo a 800 rs;, di
tos bons a 15C00, 25 e 55500.
Cambraias de urna so cor
Vende-so cambraia de urna .- cor a 320 rs. o co
Paredes Porto !vado-
Tem pan venler jior preco commodo. pecas de Saias bordadas
inho com li) varas a 75, 83, panno de Vendeni se Sias bordadas pelo barato prego de
para lences a id e 701) rs. a vara,'braman- 75000.
de linho de 4 larguras a 23200 e 25500 a vara, i Cortes de cambraia
Paredes Perl Vendem-se os mais modernos cortes de cam-
cortes de cambraia bordadas de ricos. braia bordados, sen jo fazenda de goito, a 103000 e
armazem da porta larga.
Paredes 'orlo
a inn completo sorlimento de liasinbas a
p 280 r>. c iva-Jos, .ara aeabar, cambraias de
240 r>. o cora lo, riscado Pitrossez para roo-
ii isln de linho a 420, 100 e 500 rs.
la In ir ir;/, n. 52 iin!> a padaria franceza,
. ra larga.
Paredes Porte
!tr-'V.i para cortinados para cama franceza a
i peca cambraia lisa lina a 35 45 at IOS a
. cortes de larlaiai n 11 b miles g >tos a 35500
a '. ). cambraia com (15r de seda, gostos inteira-
i a 100 i 500 rs. i covado, no armazem
orla larga n. 52, ni da Imperatrz junio a pa-
ira:iceza.
Paredes Porto
Bceheo r:eloollimo paquete um sorlimento de
cruzes com podras para opescoco. bonitos caxineis
a para pescoco de seuhora. Ra da Imperatrz
a. 52, armaz. m da poi i., larga.
Prele- Porlo
V ndo cortes de gorgnra i prelo para vestido com
vados cada um 355OOO, grsdeoapltf prelo a
v |8O0 e g| o covado, laas lizas linas a 400
rs. o cova ln, laas de q'jadrinho para vestido, enfes-
1, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatrz n. 52.
armazem da porla larga.
MiUTEIGA
Manteiga i igleza perfi itamente flor clie-
gada ltimamente de l,o>oa I,loo rs. a li-
bra, e em barril lera abat ment.
Manteiga franceza da si fia nova a 8G0 rs.
a libra e co barril ter a alimento.
BAN'HA
Banha refinada superit r a 61o rs. e em
barril ter abatimenlo.
CII.4I
Cha uxim de primoira e superior qoalida-
de a 2,8oo rs.
dem byssen o melho ueste genero a
2,6oo rs., e sendo em por o ter abatimen-
lo, tambem ha propino pora negocio de t a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de
a libra.
EfiMCOIlfols
Fazem sciente o respeitavcl publico, e com especialidad
penaos, lavradores e mais pessaas do centro, que paramis facililbr suas compras deli-
Oeraram os proprietarios dos tres grandes annazens, reunir tod >; os seus estabeleci-;
tnentos em um s annincio, pe qual o prego de um ser
mos que nao infringirem is a tabella que abaixo vai publicado,
por um preco, e na occai5o da compra quererem por outro, coilno socede
mente em outras muita casas, porffl nos nossos estabelecimen
anda mesmo com prejiiizo nosso, qualquer pessoa poder man.
serao tambem servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o f
pedidos em cartas feixad 3; para evitar qualquer engaos, reme.^
pea qual se ver os pt ecos tal qual annunciarmos, o que sena) arrepender pessoa
alguma que fizer sua (espem;a em dossos esiabelecimentos; ios poupar mais de
o por cento na sua despega diaria.
5 aos senhores de en-
is con
seus
de todos, promette-!
aununciar os gneros!
constante-1
os nao se dar sto
ar seus fmulos que
vor de mandar seus I
tiendo nos urna conta
Sen
Superior serveja B;
bricantes, como sejam:
eja
ss dos melbores fa-
ShlersABeli. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo 1 $. a -luzia e a 7oors.
a garrafa. Tambem
como seja: Victoria e A
Latas uom superror uisoonto inglez m ui- 1
versas marcas a 1,2oon^
I zia e a 5oo rs. a garra
Tfaa
Superior vinagre de
caada e 280 rs. a g
mais baixo para 2oo rs.
a caada.
Azeite
Superior aieite doce
garrafa e a 4,6oo rs. a <
,800 a 2,5co rs.
Masas
Macarro o taherim
1 5,ooo rs. a cana.
lata.
Passas
Vende
gostos a 105 e 125, ricos vestuarios para menina
e meoino, ricos corles de cambraia Mara Pa a
I 20.5, tarlalana branca e de cor a (40 e 720
rs. a vara. Hua da Ifflnerairii armazem da porta
rga n. 52.
Iloupa fcita
Ra da Imperatrz n. 52 armazem da porta lar-
ga junto a padara franceza, encontra-se neste es-
libeleeimento um completo sorlimento de paletos
123OOO.
Hiscados escocezes a 280 o eovado
Vendem-se riscados escocezes a 280 o covado,
tiras bordadas a 13, eulremeios a800e 1.
Lazinhas a 220 rs.
Laazinhas finas a 220, 240, 280, 320, 360 e 400
rs. o covado.
Cortes de cambraia
Vendem se corles de cambraia com barra a 35
caceos e sobreeasacos, de todas as qualidades, cal- e 33500, ditos sem barra a 258OO cada corte, Men-
eas/ rolletes, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
chipis de sol, ditos francezes para cabeij, por
presos commodos, roupa para menino e outras
muilis fazendas por precos commodos, armazem
da pvrta larga.
Jij mesmo et;be!ecimenlo encontrar o re,>pei-
i publico, secopre um completo sorlimento de
roupai fetas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta e de cor, ditos sohrecasa- !
. 45 e 55, ditos de briin parlo a 23800, 35 e i
33300, dhos lino- a 45, ditos
des Guimares.
Chambres
Vendem-se chambres para horaem a 45, e s
para acabar, peitos de linho a 900 e 15, lencos de
linho Anos a 500 640 rs, colarinhos de linho a
500 rs., camisas francezas a 15400, 13800, 25o00
2-5240, 25300 e 238OO: s Louren^o Pereira Men-
aes Guimares.
Corles de ia
Vendem-se cortes de laa a 35, 35500 e 43500;
Bfl:iehia! as
Lalas com bolacbiubis (a acreditada fa-
brica do beato Amonio, pr'prias para dar a,
doentes de 2,000 a 3,000 r:. a lata.
dem com quatro libras
soda a 2,ooo rs. a lata.
Queijos
Queijos fiamengos clieg
vapor a ,3oors., lambem
sado a 2,3oo rs.
CH0COLAT)E
Chocolate bespanliol a lioefcei,2oo rs.
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a *bra
e portuguez a 800 rs. a libra, em percao
ter abatiruento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas martas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrinias do
Douro, Maria Pia, f>. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l.ooo a garra-
fa e 9,000 a 12 000rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das memores
marcas a loo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,ooo e l.ooo rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a i,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e i) caadas a 2i,ooo rs. a an-
cor eta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 610 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,000 rs. a caixa e
7oo rs. agarrafa.
CAFS
Superiores pas.sas
a caixa de arrobt
rs. a libra.
>,5oo
GBME BR4
Genebra de laranja \ irdadeira a lo,5oo a
o.
verdadeira a 6,000
rs. o frasco,
botijas a loe rs. ca-
le bolachinha de
.du'.ia e 1,00o rs. aofra
! Genebra de- I folian lz
rs. afiasqueira e a 56o
dos no uJSimo uom e HoUaoda eir
lia do vapor pas- da ums.
Garrafes com 24 gai rafas de genabra de
i Hollanda a K.ooo rs. o
' ha garrafes cem Sel
i G,oo rs. cada um.
#VEL,'
Velas de spermacete
dem de carnauba d
arroba e de 36o a lio r
PEIX
j prt
Receberam Gregorio Paos do Amaral & C. mais um completo sortine
f "FIL PRETO
Manufacturado em Challes
Points
Algeriennes.
Kotondcs.
Africaincs.
Annamites.
Pompadoan, ele, ele.
i Desde 10S000 a SU^OoO,
CHAPEOS A i:\ POSIC AO
inovo modello de chapeos ingleza de li..issimi palrta para s.>nliora com orna
ampia banda de tife de cores. .
CAPAS
de laa prela e de cores proprias para luto, 011 passeio pelo diminutissimo preco de 10.
Seda matisada em por;as
padroes modernissimos que faz o effeilo de um vestido de subido pre/u Assim como -
ricos corles de moireanlique brancos, de cores, de gorguro lavrado de Blond para ca-
bdme 110,
MagniQcas grinaldas e mantas.
Colchas de seda porluguezas.
Cortinados para cama e janellas.
Camisas bordadas,
e outros muitos objectospara noivado.
CORTES DE TARTiATAlfA
com enfeiles de cores da mesma fazenda, o que ha de mais moderno.
CACHENEZ
de muilos bonitos padres e feitios differentes.
E oulrasmuitas fazendas por precos commodos que vendem
Gregorio Paes do Amaral & ompanhia.
____ 5 RU/I DO CRESPO 5
<
o
a
DE
_ a' 3 .AZEVEDO FLORES
Kiii da Uadea do Recite, esquina da Ma
a garrafa el,loors.
doce
e Lisboa a Soo rs. a
aada.
i 300 rs. a libra e a
eis fie tm
a de outras marcas
cope a 3,ooo rs. a du-
feboaa-ooorsa!'fiK? ******Becift esqofca "da "Madre de Dens.
irnifa Tambem ha ****** ">; ^e fazc.l.s por alaca io c i rehlho. e um c-.m.lel. Mrli
mealo de niipa ferta, decasemira eiebiim, tudo por
ostra qualquer parte: quem duvidar venba ver.
CAIi^AS
de lindas e finissimas casemiras escuras e claras, de superior casemira oreta de UM
brins brancos e bom bnm pardo. ^^
jv, ou,yollulc3tcl^elllliabesculda e uaia*, ue una aipasa branca, de superior aloaka nr*-
ta e de brim pardo. 9 m
rlleles
de boas casemiras pretas e de cores e de lino b-im bi-anco.
CAMISAS
Superiores cmisas francesas de > ato 50.
Ceroulas.
Ceroulas de superior bramante de lino linho.
i:.loes.
Superiores bales de aros para meninas de 2 al 12 annos.
dem superiores para senhora.
Grvalas c maulas.
Superiores mantas para pescoco de bomem, as mais modernas do mercado.
Madapolo.
Madapolo bom a 8, 9$, 10,5 e 12,}.
Chapeos de sol.
Superiores chapeo? de sol de seda balito a 10.
Fraques de casem&ra.
Fraques de casemiras, preta. escura e de cores claras, e nao havendo que sfrva
ao Ireguez manda-se fazer por medida e com muita promptido.
Todas estas fazendas por precos insignilicantissimos, pois o Oto do Bjlo ad-
quirir freguezes.
l,8oo o quarto er
hespanhola e a 32o'
garrdflio. Tambem I
garrafas de 3,2oo a]
i 600 rs. a libra,
lo a 12,030 rs
a libra.
parado de 1,000 a
za a 300 rs. o covado.
Cambraias de cores
Recebeu-seum grande sorlimenli de cambraias
de cores que se vende a 300, 3i0, 360 e 400 rs. o
covado.
Casemiras
Vendem-se casemiras a 13280 o covado, finas a
SfSM. 2j500 e 3$ o covado.
ditos finos a 45, ditos metas eatemira a | Mendes Guimares.
ooo, 43 e oi, ditos MMOuras.c.asa 6j, 7, 85 ita>.jara rfnrt
e 105. dit,.s sobrecasaeos a 10 e iU, ditos de pan- vni,n ^ TDeriaa.
eos a 65, 83 e 103, ditos sobrecasaeos a 123 .. Ve^m-Se chiu^paraNsrfbertt a 240 rs., france-
-'-,',, ditos de roerio prelo a 65, 73 el()5, cal-
<;- de brim de diversas qualidades a 15800 a 43,
ditos brancos a 00 e G500, dito-, caiemira 55,
f.3 e "5, ditos prelos a 55, 63, 85 e 105, ditos:
rn.ias cazemiras a 35 e 45, coletes de tUverfl
o lalidades, aerelas francezas de algodo, ditas de
;aho, dita-; de bramante a 23 e 23500, carnizas de
;:igoJao de Imlio francezas de 25300 e 35- Grau-
H i echincba neste geuero, grvalas de lodas as
tmenlo de meias para senhoras, ditas para homens
u 31. supenore: a 35500 e 45-
Uia completo sjrtiinento de chapeos de sol de
alpaca a 35, ditos de seda a 53, 73, lt'5 e 143,
aos Irancezes pjra cab ga, grande sorlimento
a 135.
rcchinclia amiiavel.
Grande sortiniento de chambres a 45600 e 3?,
Iooc/s de cambraia para homem a 2.5 a duzia, di-
10$ de linho a 45 o 55.
Gidj^sj.li.'iii-ni.i de roupa i^ra meninos e ou-
tras multas qualidades qu-i seria eufadonho mrn-
tb'0a-las.
Fazendas.
Wnde-se superior merino i reto proprio para ra
\.i- di- senhora e vestidos a 25. Iu>trim da China
s 13800 o covado. Ra da Imperatrz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em seu etahelecimenlo tiras e ntremelos
ordadjs, jrunde soriimeuto de corplntins rica-
meota bordados a 35, 45 55. S o Paredes Por-
lo, ra Ja latieratriz no 52; po; a larga .junio a
padaria fiaaceza.
colares Royer ou colares ano-
dinos
para facilitar a dentigo das enancas e presrva-
las das convulsSes.
O feliz resultado oblido immeu>as vezes pela
prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
casos de convoisSes, e denlicao das enancas, tem
altamente elevado o seu bem merecido prestigio,
e boje j se pode d?er que estao geralmente con-
BMliatMS, e eslimn los de mnumeraveis pas de
familias : de uns porque do oso dtsses salutares
colares viram salvos do perijro seus charos fllhi-
oho, e de outros porqae coheram daquelles tao
proficuo exemplo para igualmeoie preservar os
seus. Assim, pol-, a aguia branca, leudo em va-
tas a utilidad.; e prveit desses prodigiosos cola-
res anodinos ou R>>vr, maodou vir o novo sorti-
meiilo qne ag>>ra r^idlieu, e continuar a recbe-
los para que em lempoalgam a falta delles possa
ser fune.-ta mh pas de familia, os quaes flearao
certos de os arhar i-onsianlemente na roa do Quei
mano, loja d^iguia branca n. 8.
Vendem-se dous cavallos bous : na ra da
Imperatrz n. 42.
Caf do Rio de 4.a e 2.a qualidade de
6,8oo a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
WAIliO
Sabo maca de primeira qualidade de 18o
a 22o rs. a libra e de 16o
em caixo.
Peixc em lalas
1,2oo rs. a .-la
ALPiSTA E pAINgO
Alpista e paingo muilo novo de 3,8oo a
4,ooo rs. arroba e de 14o e IGOrs. a li-
bra.
CHARUI OS
Chorles dos mais ai
tes, comrv sejam: Joao I
Manoel Peixoto da Silva
Filho e Brandao e de
quaes vendemos pelo mod
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,Soo, el y.ooo rs. a
Lilcoros
Licores francezes e porluguezes a l,ooo e
l,4oors. agarrafa ou fraileo.
Hoces
Doce da casca da goiiba o eaixoes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o paixoes para cima
a 64o rs. o caixao.
Frotis
Frutas em calda e era I; tas fechadas her-
mticamente, moito bem enfe-itadas, con ten-
redi lados fabrican-
urlado da Serrias,
Nelto, Castanho &
loutros rauitos, os
co preco de l.oo,
caixa.
LOJA DO BALAO
DE
AZEVEDO CHINCHA
NO
ARMAXMSM ll Fi%l\AN
RITA DO
CUSTODIO
do pera, pecego, ameixa r;
perche e outras frutas i
a 21o rs. sendo i Tambem ha latas grandes
llata.
iQha Claudia, al
o) rs. a lata,
para l,2oo rs. a
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Maguas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor.
Fructas seccas pelo ultimo vapor.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos londrinos pelo ultimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo til imo vapor.
Tudo fc vende barato nos seguintes armazens:
Rita do Imperador u. 40. Verdadelro Principa .
i na do qfeuelaaado h 9, i Jalao e Coaatmerelo.
I^argo do Carino n. 9, ProgresiIvo.
QUEuMADO K. 27
AIS1 A L1IO C.
Pegas de madapolo fino francez com 22 e *{2 varas e com um pequeo toaoe da
mofo a 85000 cada pega. ^"^
Cambraia branca para forro a t#600 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 15G00 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a U00 rs. a vara.
Cassas de cores a 26o rs- o covado.
Laas de cores muito lindas a 3 >0 rs. o covado.
Rna do Queimado n. 2J. armazem de fazcaadas.
ULTIMA MODA.
Paredes Porlo recebeu pelo ultimo paquete om 'completo sorlimenlo de capas e
bournus de cores ricamente enhilados a U, 134 e 204 : na ra da Imperatrz n. JR,
lojada porta larga junto a padaria franceza.
Gal de Lisboa.
Na ra do Vicario n. 19, I" andar.
tu.
ILEGIVEL

1 '------------------------------------------
No armazem da ra do Imperador n. 3 ou no
Caes de Pedro II n. 2, lem para ender-se o me-
lhor gaz existente no mercado.
Vende-se um cylindro, urna matan ra, urna
balanca grande e urna dita peqnena, com todos os
pesos e mais ntencillos de padaria : a tratar na
ra Dimita n. 24.
avanado.
Francez barrio SJOOO
Portland dem 8JI0O
Em perfeito estado:
Prancex barrica 10*000
Portland dem 12*000
No armazem de Tasso iranios
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodo : na ra da Senzala t\ova n.42.
CAMBRAIA.
Cambraia de forro com 8 i |2 varas a peca a 25,
esl-se acabando : na loja-da porta larga da ra da
Impcrairiz n. 52, de Paredes Porto.
Mtab.
Chpparam os bonitos chales e rttomin
re brancos, e vendem-se na rna da laf
32, loja da porlr larga, de Paredes Porta.
Chales de renda
Paredes I\.rto, na rna da Imperatrh a
larga, vende chales de renda de cores i
no tnoue dg noto, a 3^580 a 4i
e 12*000,
S%


V.
J
s
Diario de Pernambiieo Terca letra 9 0

ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
!2m A UffiHUa ID SU MMMia
AO
RESFEIT VVEIi PUBLICO.
A apreciac3o dos habitantes desta heroica provincia existe no grande ama-
lea da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento |de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangiro'podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interesante estabelecimento seja o
^meiro e nico em seu genero, pde-se porm affiaogar, com toda a seguranca de que
nenhnm outro o exceder no restricto cuniprimento das seguintes promessas :
1/ Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Siuceridade nos precos.
As pessoas que por sua posico social gozam de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a codico do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquellos que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
maitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas parles nao po-
dem ou nao querera vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devea vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
ren do quanto se pode vender barato.
Para os senhorcs que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolhMo por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senbore?
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
A Graixa em atas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a lOrs. a libra. i ama.
dem e painco de oito libras para cima a u
00 rs. j KIRSCH de Wasseb a 25 a garrafa.
Arkoz de 90 rs. a libra a........j ,
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra. LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
M) PUBLICO
Mem o menor constrao.
gluiento se entregar o
Importe do genero que
nao agradar.
TlE^O
9 precos da c&Bfim-
tabella 6 pa** lodo, p-
iendo assm servir del*-
se para o ajuste de contar
com o portadores;
Hl V SL
Rna to dtiteliuado ti. 49 e i. i
1 CODllria a vead r >urf! i
RA DA CADEIA
(Logo passndo o
DO RECIFE N. 53
areo da Conceies<>)
PARA BESl DE TODOS,
p- -nhoras, o aceio que presidio aosarranjon destenovo estabelecimento, e mais que todo a nromntido a i i"
fo tr*tita| i nvida a urna visita ao mesmo, ceitos de que sem dnvida me darlo a protercao e nrpforpriria nV,w
Avellas a 210 rs. a libra.
Ameixas francezas era latas de todos os l-
mannos,
dem idem em potes de todos os tamaitos.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEGA ingleza e franceza de
qualidade a 1$, a libra.
primeira
dem idem em booetas de todos os tama- j Mahmei.ada dos mais acreditados fabricantes,
uhos. Magarro e taluaium a 320 rs. a libra.
dem idem em frascos de todos os taa-
nnos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2^050 a garrafa.
It
em latas
a lata, e
BOLACHI.MIAS do Beato Antonio
grandes e peruenas.
dem do Principe Alberto a 15800
de cinco para cima a 4#700.
dem de soia em latas grandes a 2.3000 e
de cinco para cima a I 800.
Biscorros ingleses de todas as qualidades a
15200, loe UQOO.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs.
urna.
Batatas ingieras.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 000 rs. a libra.
dem suisso a 1$ a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chociiioas limito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 200 rs. a. libra, e em porcao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas era frascos a '.',-0 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orebata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 50 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de oulras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'IJavana, ExposicSo,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nbanas, Trovadores, Kegalia, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Caretas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualida-Jes e de todos os
precos, bysson, hnxiin, aljfar, preto, e
preto posta branca, etc., etc., a 2U00,
220,25560 25800.
Copos lisos de lodos os larnanhos ile 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os lmannos a du-
zia a 20300, 35500, 45 e 55.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a I -$ o l#50u rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o niact
de ciocomacinhos.
1
DOCES de todas as qualidades : brasiieiros,
portuguezes, ingleses, (rancezes, etc. etc.
B
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
rvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA SS S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feuo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os larnanhos e de todos os precos.
Massa de tomate a 6u0 rs. a lata.
Mgstahda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molko inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarrha a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
35500.
.Mjlho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs
m
N@ZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Cstras inglezas e americanas.
P
, PEIXE em posta, latas grandes, a 151-00, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmao, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, excedente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o maco 'muito
grande.
Passas em quarto a 15400.
dem milito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a -280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
Mein sqssos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINIIAS OU MORINQl'ES a
K
RAPE' Meuron a 15 a libra,
dem Princesa do Rio a 5200 a libra,
dem francez a 25500 a libra.
M
SARAO massa a 160 rs. a libra, era caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2J>.
Sardimias de Nantes de todos os fabricantes.
Idem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
T
TOUCINIIO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta zuI e preta para escrever.
Senhore
eza com que serSo
rra dos gneros que precisar a
r-ois serao t5o bem servidos como se
Ira pile.
Manteiga ingleza especialmente escullida a
I.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l.Coors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
pora 2,2oo rs., ditos de navio devala a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
e quando nao possam vir pnderao mandar seus portadores, anda que estes sejam nonrn nrat
se viessem pessoalmente, havcido para rom estes toda recommendacao, afirn de m
Aletria, macarrao e
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : es
nha branca ou am; relia a 64o rs. a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Purto m lito tino proprio para
engarrafar, em arelas de 9 caadas a
;i5,ooo rs.
Vinho em pipa : Pofto. Figueira e Lisboa a
a garrafa, e em caada
3,8oo.
32o, loo e ac rs
a 2,5oo, 3,ooo e
zia a 8,ooo e 68o
Vinho do Porto das
vem ao mercado
do Douro, Duque
raSecca, Malvazia
12,ooo e lo.ooo a
l.ooo e l,5oors.
Vinho Cherexde su{
proterco e preferencia na com
am ponro pratims
le que nao vo em
declara por pucos .dmirav i~.
Massos de pililos Usados para ttn i lOOr--.
E.-pelhos (ieri.cIdra.N (Vi.;.
litiie!> de filiado par;. u>< iif; :. : ': i i.
\h% de muro .uptrior tntni a l.'X.
Fraseo o m tBpttUit lala r <* 14o r*.
M. iadas te liiii.a frtxa iau. i
lixas rom SOO eavciofM m, m
Gro/as de peonas dea;>, (atebrta :.*ifc
Groxas de boldei Biadrefrrtita ir, t t
e 640 rs.
Caixas vom 50 co*iios de l; I
Caixas am uperures or. | di i
Pejas de lila l.ranca i!->ii(a ;..
Varas dt franja de la para n
hti r-.
Darall/. s ilouiado> sopffiorn ,
Novellus de liana < m 40o pim >
Luros para assrMos oe tttf* la-..
Pares c toldes para puol.u, bw r da :.-,-, ,
Tefooras para eestorai rbi
400 e l.
Caixa? de peanas de call.gr*p .
t00O.
Massos con. sai m\i< i.
Parc de snalo de irania laj < .. .
Caixas eom supt rion s aai l ai
Libras de la sorlidasde I i
Caixas eom supcrions ofefi n
Rodinbas rom allimie- fraw es :
a 20 rs. -
.
lalbaiim a 4ou rs. a li-
reliuha, pevide e rodi-
Vinhobranco de LisDoa de excelleDte quali-
dade a 4oo e 5oo s. a garrafa e em cana-
da a 3,000 e 3,5o >.
Vinho branco para niissaem caixas de 1 du-
rs. a garrafa,
melhores marcas que
como sejam : Lagrimas
o Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genj'mo, D. Luiz 1, Madei-
fina a 16,ooo,15,ooo,
baixa com 1 duzia e9oo,
3 garrafa,
erior qualidade a 16,ooo
a duziae I,5oo ri. a garrafa. Matte.excellente cha para os navegantes, a
Sardinhas de Nantes a loo rs. os quartos e j 2oo rs.
64o rs. as meiasatas. Sebollas de Franca muito grandes e novas
Bolachrabas inglezas muilo novas a 5,ooo a | al ,8oo o cento e 1,2oo solas.
barrica e 320 rs. ja libra. Palitos do gaz a 2,2o a grn-sa
Bolachinhas de soda em latas de diversas Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
qualidades a 1,3op rs. libra e 8,5oo a ari obiL
em latas hermticamente lacradas a 64o. Cartescom bolo francez muito propriospa- Banha de poico relinaWa 65o rs. a libra
Feijao verde muito superior a 040 rs. a lata. \ ra mimo a 64o rs. Bolachinha Alberto, as melhores nue pre-
era caixinhas enfeitadas
Ral n.fim,in *.- ., R"M d panel almaeo a J#40B
aai rtnnado em frascos de vidro com tam a Bwowa para roana, bieadk naa i 7911 ?J.
iio mesmo, a 5oo rs. Duzia de lesearas om ajea a.
Cerveja branca das marcas maisacreditadis r>tG" r" ,
i trala, e o,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du- \ Pnlselraa para meninas a w* ~
Zia. Ditas e volias para Cevadinha de Franca muilo nova a2nors I SL*wos d* **M ii"l"a v,r0i"'"!' '-
charas d ^m0 JSSSMSS ss';;;;. % s
uo de Simas, das seguintes qualidades: Caixasexm laatfariaas naa>3amalOrs.
Exposicao Normal de H.ivana Imreiiaes Varas denafcnindferionte r. ,
fcondrinos, Ganab^Pkri^r^.S^^l^^flt^^:!-
piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,000,1 Grvala de edres, fawnda *nf*rfc S -
6,000 e 7,000 a caixa OU em ti eias. f*9*i* de aiilhas, fundo doorade. i M,
inos de diversas marcas e fabri- Mfjt ft J yj" fT X
k

m
m
1
TV
Bichas de Hambiii
)H lodo o anuncie da M*m m ri
ffi* dtsias ^n.ivs f.. ,-iipir 11 r,.
ofinac inglez das melhores marcas, a 8ooe{fi MNi^nauam !"i
cantes^como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde flavana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo
3,ooo a caixa.
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verddeira a 32o rs. a
libra.
.1. a., y
y-g belro rna e.-irta do Ipaara 1 ,
da (reja.
i^ftlsRfes^ MSP' -
'ai in111 a 3^5 i
Vende-se farinha de mandil a. p
no armj7emrios Sis la.- Ira ios, aa j :.<
pelo 1 rreo arima m Escm nula.
Copos lapidados para agua a 5,000 e 5,5oo Passas muito novas
rs. a duzia. para mimo a 3,ocjo rs.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs., Passas de carnada
a duzia. a libra.
Chocolate francez 'espanhol e suisso a 9oo, Figos de comadre a)
l.ooo e l,2oo rs. a libra. j Amendoas de casca
Espermacete superior a fioo e 64o rs. a li- Milo de amendoas
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua sal, da fabrica de Joac
Peixe em posta em latas hermticamente la-' de Brito no Beato
eradas e das melhores qualidades de pei- bras por 2,5oo rsj
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs. Ameixas francez s
Ao-f ni. use .'o enyeDho Ja:ru'. :m -
nhaem, no dia IH d... rerreMe n<-
mulaiiLho ar.lui tadi < n. n.< nal r>, >|ee retre-
m na li r li anm s de .0. d>. i uro o ais tnaaenor
seidementetem vindo ao mercado, a 2;oo tSffSSS SnS V ,.,:,
''*. ; ralea,dp nseado erlaiiid> 01
a 8,000 a caixa e 4oo rs. Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
11 fi cchiprad ao Sr. Cinlio de Fniei har t-
radt-r en Cariria notos, p>U> Sr. .(.:
24o rs. a libra. Frascos com fructas em calda de diversas
mole a 4oo rs. a ibra. qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
5oo rs. I Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
Antonio, emlata de6 li- mimo, a I,6oo, 2,fino e 3,5oo cada urna.
Huibos, excellente peixe portuguez, emieen.'-r.'amini' reron
em rasco de vidro com | barris pequeos ou a retalho,
Guilhcin.i- de Barro, miada m -
esle rendido so Ma:x> : ?j|i i
laiinli.. iMver se unha iM.lu'rt" f. rr.. rn 4-
euiii con L res : ;. peso. que o appreajrndr i. di
liria Daqoeile racei N, i anai;
nesiandnde aos Srs. Conha. Irni Cv *'..
i caixa e 04o e 7oo ris
Vinho Bordeaax das marcas mais acredita- lampa do mesmo, a ^Soo. i far o preco.
das que vem ao nossn mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em caixinhas de diversos Azeitonas de Rivaseni ancoretas grandes de
a gar-; tamanhos com bonitas tan pas na ca-, s garrafas por Ooo e Soors. a garrafa,
xa exterior, a l,4oo, 1,6oo, 1,8oo e 2,ooo Azeitonas portuguezas a 8oo rs. a garrafa e
cada urna. 1,5oa cada urna anc rea.
Azeite doce refinada hespanholou portuguez Chamfltn
8,ooo
rafa.
Genebra de lollanda
conla certa.
Frasqueirasde jenebra de Mollanda a 6,8oe
e 64o rs. o frasco.
48o rs. a botija de
VINHOS
!!!
Principe Alberto, de 1831, a 5^000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Veltio seceo a 20 a garrafa.
Lagrimas do Dooro a lj>500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 r6. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posigao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a'SOO rs.a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 agarrafa.
Absynlho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouih a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer.a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
a Ooo rs. a garrafa e lotooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 33 libra*.
o frasco e
Genebra de aranja verddeira em frascos
grandes a l.ooo ell.ooors. a frasqueira. Conservas inglezas. a 75o rs.
Caf do Rio de 1a qualidade a 28o rs. a li- 8,."oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escn a para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali- 4oo rs.
bra e 7,500 rs. a arroba. Nozes muito novas
a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranhao de 1 qualidade a loe Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
mo, a !6o, rs.
ingleza dofe melhores fabricantes.
m potes j preparada a
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a MosUl
arroba. a 8ors. o frasco
dem de lava a 8o rsa libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza e
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,000a Lentilhas francezas, excellente egume para
arroba. sona, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a iHo Marrasquino le Zarn propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- t-> a garrafa-e 11,
lho.
doo a duzia.
Palitos ]( dente n i to rs. o maco.
ie da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,ooo a garrafa, p
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs a duzia.
Papel azul para botica a i.ooo a resma.
Balaios para roupa soja, grandes e peque-
nos, por diversos preces.
Amendoas confeitadas a 6lo rs. a libra.
Latas com fructas em calda: ppra, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28*0 rs. a garra-
fa e a I,4oo e 2.000 rs. a caada.
Azeite dore de Lisboa a l,8oo rs. a caada
e fiiO rs. a garrafa.
I Vinagre branco j engarrafado a ooo rs.
garrafa.
.\o (li. 1 a> me) ueiii'ul>r<< (!"'-> ?rr
pi da Passayt m. (o siiio em qnc a nfi K
Horeira da Co>la. um esernvo de n;f;"m, idad SOannos, p*-nco n.a-
len os Bipnaes sepomies : baisn, rabeM i
lem os dedos das duas naos en" M .1 -. btfel
i" mharrada, desconins ',';
ccnteiidos do oiesaoo erravo; pelo [-o
protesta u-ar da arr,ao matinal e
qneo o n*er oreoMo: rnan se, poma)
>|iier |ie>soa a spprebensad do n I
que >e n eonupens ra cenerosanirnie.
i O C-cravo Antonio
Fngio no ('.;. 3 do rorreait da > nf< d- y.,
ca liiiiezia do (;:i!,o, sea MM I
o menor molivo, levoo elle Lem prelo, de e.-laluia baixa, r I t
m na ter oO anm s pi ueo mais ( u n.' u-
l.i de dt-niis. Fol ronpradn ai.
D0 qin-m ii ['--r '' levn-io ao wfcnd
uena praca ao Sr. Antonio Clin.n- Morei
peral, com escrij lorio na rna da 'ru- .. M
br' boa tralifin ( io.

M -
M*
\ende-se pelo prQO de 2,5 o par luvas novas de pellica de Jouvd, chegadas no ultimo va por
para homem e senlwra : na ra da lmperatriz loja de miudez s d. o.
---------------------------------------a-------------------------------------------------
VI
Mli-il-tiis
' r>
9
O
3 "
-1 ^ i! u n C &
a3 r o-
"> fi, cb en
2 a =>
o- a. a
^3 I
fD
"'2 a'.
x, 1 g-o O.S Sg |,g "-o
a S 5*s-ffg| O ce
ACHI
(N
LPLN
par
- I VI -,


5s 3
e-2
*2
co
Att
fncao.
Sellins ioglezes com borrenhas e lisos, silhoes
para montara de senhora tambem iguaes, chicotes
para carro e cabriole!, e para montara, todos de
Calungas finos e brlnqnedos
para meninos.
Uiegarara para a loja de miudezas da rna do
Queimado n. 69, os mais finos e liados catangas
tanto para brinque-do de meninos como para cima
de mesa : na mesmaloja se encontrar bom sor-
timento de mindezas.
Vende-se barato o sobrado a. 21, sito na ra
baleia, fundas com elssticidade para ambos os la- de S. Pedro Martyr, em Olinda, e nm terreno onde
dos, e cairos maitos objertos ioglezes, e brides de se acha ediQcada grande parte da cidade do Rio
o
v> -
5*11.

2.
OS
B
la
3
o
i
CA
2.
3
5
03 O
aj c i

O
<5
w
c
2. O-* C.
C. as o "3 O _
L& 2= S
O 35
O
O
a:
.
O
-a ts
as -
-t '
as s?
i#
as
55
>
>
a
9
o
Ili]
TIrItillli
de trafralbar uie
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & O,
OLDAI
Estas machina,
podemdescaroga?
5,:-''' 'lual-iu r e.-pe;
_^.de algodao sen
Testamentos em verso.
Conlinuam a estar venda, ra lypogra-
pJiia dr ra do imperador n 15. defronte
de S. Franci.co :os testamentos da Gali-
Hha, do Gallo, do Purto, du Lelo, do Gato,
dn Peni, du Carneiro, da Unta Tigre, do
C3o, da Ilyena, do Rato, do rangutaiico,
do Macaco, do Runo e do Vigai iu ; a Peleja
lU Alma com o Dihbo, a JGO rs. cada um,
ea lOrs, a quem comprai una (oUeccSo
cern lela ou S; carias de A R C, lahoadas,
cathecismos, economa da vida humara,
carlilhas, Simio de Nantua, Biblia da in-
fancia, manutcTiplos. traslados, (aulas, pro-
euracoes, apudaolas, lettras, conrecimentoa
psracinbr ue deescravos, despachos para
a alfandega, papelalmaro pautado e pinta-
do de diversos fuim ios, sendo o pequeo a
30 rs. a fulha, o immediato a 40 rs., o me-
dio a 50 rs. e o muito grande a O rs.;
' ^endo*1" bst fiu pa,)el mam,ll,inatlfe luslroso grande e pe-
'^. duas pessoas p^ra! otrabalho; pdt |Cul' glande e pequeo; Virgilio, Horacio.
descarocar um: I Saliistio, Magnum Lexicn, prosodia, dic-
cionarioa francez-poFtuguez e vice-versa,
selecta franceza, e outrosniii es livros, bem
como em branco de todos os tamanhos.
arroba de &\g(-
do em caroc
em 40 mioutos
ou 18 arroba.
por dia ou 5 ar
robas de algodac
limpo.
Tasso Irmos
Ve tul em no sea armazem rna do
Amorim n. 35,
Licor tino Curaeo em botijas e meias botijas.
Licores lios sonidos em garrafas com rolbas de
vidro e em lindos frascos.
ViuhosCheres.
Saoternes.
Cbamberlin.
Hermage.
Borgonhe.
Champagne.
Musoatel.
Reino.
Bordeau.
Cognac.
Od Ton.
-PAezei lagniol.
-" Vendera-se paimeiras imperiaes, em estado
I de sarem trans'plaotadas: no sitio murado es-
Ipojuca : todos estes objeetos vende-se na rna da Formoso, o qual terreno eslende-se da matriz at o quertfa, depoig i do becc do Espinbeiro, nos Af-
Cadeia du Recife o. 31, loja de eelleiro. 1 trapiche: a tratar na ra da Uno n, 37. i flictos
Assim comp machinas para serem movidas por
anitua.es, que dencaroyaoi 18 arrobas de algodac
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas
eutns dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinai
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver aexamma-lo, no arma-
zem de algodo, no largo da ponte aova n.47.
Saumlers Brothers &C.
N. II, praca do c orpo Santo
RECIFE.
Os uoicos agentes neste paiz.
Breu em barricas pequeas
Cera era velas de todos os tamanhos.
Bogias.
Mercurio.
Na ra do vigano n. 19, primeiro andar.
Vendera-se quatro burras mulo mansas, boas
de carga e de seila, per preco commodo : a tratar
no hotel de Franca.
O castello de GrasvileT
Traduzido do fraocei por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quati
tomos pelo baratissimo preco de 300C
aa praja da Independencia, livrana ns.
6^8.
Vande-c. o depusito da ra .Nova n. 38 e
tainbriii vende-se, s a armacao : a iraiar oo mes-
mo pcis faz-se tod-. negocio em virlude de um dos
socios estar pru-ximo a sahir taia fora do imperio.
"Veode-se nm terreno no lugar denominado
Ilha dus Ratos, em cujo edificase urna excellente
casa com tses ras, sendo a frente para a roa da
Aurora, ao lado do norte, urna outra de neme ra
do Gymnasio. atraz ra do Seve, com 61) palmos
de frente e 280 de fundo, assim como tambem di-
vide se : a Iratar na ra da Aurora n. 72.
Fai'jnlia Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. i.
toscravo fgido.
Fugio da Ponte de (Jrbii i a i di eo*rei
prelo crimilo, de oornc Rajtfpnado, repre ni
ler 30 anii">, de ;.;ura i
cal., ca com lida, tari il Laixi
a pasto largo, lew u camisa da > M a, calea br ta-
cas, jaijut !a it,' panno [ r. loi i i
e mais uo a trema ronlendn i
lencdl de alp- dai'/inho. A oo au
Recife, de sup|Or que secis? j :.:-..
Camaina Grande, d*i ode ataral
rain oo di'lle der noticia, m rn-
largo do Corp-i Santo n. 17, 1- au I
tiralilic.-rao lie 56 .
Ansenl a[s< i'a casa n. :,'.' da i:
(nutrVra Co li p) no ribba'io l.
de setembiode 1865, o srrafopardi i
qelm, com os signaes se^oina : l i
idade 18 a 0 anuos, n-m li.-rba. p-
grandes, cabe lo corrido. c< ra urna cicatriz gi
e bem \isivc! na lesla. iarte dos lestes
ai ruinad's, e rom falla de alunas dos lado,
cum calca de biim pardo e paleto! corlo dt pa
mas lev.ai mais roupa branca e e edr. r a.
astucioso, eostorna inliiclar-ra forro e arcar r
eado ; f i escravo do Sr. GiiiaVnne PreaVrm >-
Sooza Carvalho. penro do finado Sr r> laaaeadM r
.Manoel Genealves da Silva : rogase j >u raptora
a todas as autoridades polieian e a i)oaaanar :?
pitode campo oo entra pessen aarUrn*aV c,u>c
appreheu ler >e pralifirara roea 50, ?|m da* de
petas de cp*dnC(ap, enlregaadn-o a eo **>-#
Miguel Jos Aires, na caa arima. u n>> sea
cripiorio na rui da Cruz ca-a n. Ii>
~ tmm
aos capitaes de campo e a
polica
2!ll>.sl!(Ul He gwttiflfii f*r r*4a *w
Desapparereu em (rioripio do a.ez de enanas
prximo passado, de bordo do palbaU.ie naei Arroio Malo, dous escravos de neme R( berto, per
appellido Macei, e Miguel, o I* de idade i." asaos,
penco mas ou menos, critnlo, cor fnla, estafara
baixa barba ri rrada, nm pvoco lorio das (erase,
e rom alguns cabellos hranrrs, tanto na baria no-
mo na cal, t.'' ; o 2* alio, che io do n rpo. sem bar-
ba, falla prossa, representa ler de 2-" a 30 aaoc* ,
cojos escrav s desconfa se aodarem pelos arraaaV
des desta cidade : quem os aporeh-nder, ama
levar a ra do Trapiche o. 4, oa a bordo ao dita
navio.
A enefc
Acham-se fgidos os rscravos secniotes : Beaja,
mulato, idade de 25 anoos, cabellos annelados, i
barba, denles um pouro limados, secco do
tesla larga, e falla nm pooeo descansada ; e I
crioulo.j um pouco v-lho, aliara r( sniar,
cabelludo, brba rom algnns cabellos brancos. as-
sim como na rabeca, eorpo reforjado, oAos sai
lanto pequeos, falla grossa e as vetes aste-M
ronco : pede-- as autoridades polieiaoa eaoe ca-
pitaes de ramio que os faram apnrebeasar e sa-
neaba de receher um lindo e magnifico sor- duzl-losa" casa de sea senbor o major Aatoaie da
timerto fie OCUloS, lunetos, binculos, do ul- Silva GusmSo, que generosamentp recompensar,
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu- e '"J8 P?*ara ,od! *^* q| naerem ees* s ms
los de alcance para observacoes e para os ^mio^^iS '
martimos, Albos desses lagares.
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
provincia,
ll rci\/n
i



Diarlo de rernambuco Tei'a lelra 9 de Xoveinbro de t*t*
ESSAiS POKTIQLES.
AVANT-l'IWrOS.
Partez, allez rae? vers, sembhble l'hirondelle,
Frnchlssez les mers et les monts lired'aile;
P ourei lo monde, montrez-vous eo plein Jour^
A !:. pobiicit marchez mar hez loojours ;
roovs ou Botris au tribunal ?upro:nc,
Ai ?. de la eritlqae recevoir le baptme.
AMOli!.
De tes celestes yeux Floqaence supremo
Rgae sur mon cenaren despotique reine;
i>i! esclai e, Marie, use te l'avoner,
i tea pieds le voil, daigne au moins l'coater.
Le port m.ijcstueux de ta svelte -tature,
.i.t de tes lvres aiguise la natare,
e, qae presse ton corset souple et blanc,
Desaine sor ton seta des tres irs elegante.
Ti ressemble Venus, tu es encor plus belle,
Q i md famoar vieni tout bas te parler ;"i l'creilie
Li volupt sourit ;i ta enaste pudeor,
Qui, cachee sous la gaze aiguillonne mon cceur.
Li..i.i, tjui te elint, Dieu sait ce qu'il endure I
he dans son ame a fait une blessure I
E;: ce bien couveuu qu'un frage mortel
:.. >il pas profaner la majaste du ci! ?
B iphael, ->l vivait.te pivudrr.it pour modele,
P ur nruer le pannean d'une sainte cl.apelle.
Sur I n fronl radical oomrae nr jour de beau temps
Brille 'aureole da qutorzep-iutcmps.
Pardonne mon orgueil d'oser toi prlendre,
;i irone, Marie, daigneras tu desceudre I
.; i igno de Jnnon, le oiel est toa sjour;
L'auroie dans son rhar vien; te fairc la cour;
Dj bal da Hrmament, l'toile matune
fronl virginal rend la grce divine.
Perme s moi de t'aimer aujourd'hui pour toujours t
Alimente mon leu du feu de tou amour.
En i -i esl mon bonheur, et par toi je respire,
a nnit, chaqu jour es' un rev, un delire,
i I rise da malta ne peul ren sur mes sens,
s nce, Marie, calmera mes tonrments.
Le briut me dplai', le sileuce m'obsde,
inj eonsolatear, viens, ab viens mon aide 1
INCEUTITIDE.
i ,.: reste pouitant un seul rayn d'espoir,
O Muse par pill, prte moi ton savoir I
Doiie moi de ton lulb la mlodie suuore
Poui mouvoir le cceur de Marie, que j'adore I
Par le soulle embaum de tes parfums divins,
Da grace u>p:re moi faire des qualrins.
Des libres de mun (tour fais cadencer la rime
Pour chanter de Marie la majesl sublime I
Je me crois inspir, grilTonnant le papier,
Le alances se. croisent, saus pouvoir se lier.
Uo lbum tout entier par le b:c de ma plume
E Ma verve fait dfaut et toujours maladrolt,
Frappant sur le crne de mon cerveau iroit,
!l ne son que brouillons: pas la moindre tincelle,
Qui doiie a l'bemistiche un tour du ritournelle.
Ma voloni pourlant ne me fait point dfaut,
L'inconsiante Morphe me cache ses pavts.
Ea relisant mes vers, j'ai bien la faniaisie
Da rire moi-mme de ma solt manie ;
le compile et pourlant mon labenr imparfaits
E-: ;>ar moi condamn ;'i un auto-da-f.
Cliarg de manu.-erils, grimp, sur mon Pgasse
Je ne serai jamis qu'un btard au Parnasse.
CBITIMJB.
Paisque ma verve, heias n'a ren pour attendrir.
Ci licuos, par ma foi, je peurrai russir.
Oni, mais... quelqu'un l*a dit: la critique est facile,
L'art seul estdifieile.
A la typo-rapliie on me trompe toujours
Un seul de mes crits peine a vu le jour.
Bruis et Palapras au moins en Ieurdtrt>s3e,
.Vi thatre acueillis la flnit leur tristsse.
Mais moi sans espoir, et malheureus toujours
Du labyrtathe, helas 1 Comment sorlir un jour ?
Je me plains, e'esl tert; u'autres avec plus de
(gra^e
A j banqaet des Muses n'ont jamis trouv place -;
(Ja >ique ir-s-habiles, malgr tous leurs lforts,
Se -cnt dcourags leurs premiers cssors.
Hei.'.-ipe Horeau berc par I'esprance
Esl mor l'bopital presqu' l'adolescence ;
Et le pauvre Gilberl, je m'en souviens toujours,
La faim l'a pjursuivi jasqa' sou dernier jour.
El nnli'autres martyrs ils sont lous morts viclimes
Poor l'amour des lettres.et ceux l pour les rimes.
Je frjssooae en pensant i'avengle Arago
Pas me.no sa patrie ne tai vote un tombeau.
Poet, prends arde I au chemin de la rime
Li md'ocril va droit ;i la ruine.
D: vooloir s'obstiner c'est bien perdre son temps,
Mprise les stances et fais toi charlatn ;
E' tes peiits bambins, l'eiisteace assure,
Recevront los baisers de leur mere ador-j;
Et Nhrphe docile, scouaal es pavts,
To donnera la nuit, le somrnoil, le repos.
A 1'homme parven on fait la reverence.
Un p"u d'or, mon ami, vaut bien mieux que la
(science.
D.n ton vaste atelier les clients, chaqu jour.
A ton triple talenl demanderont secours.
Tu prendras du publie les espces, Peslime,
Tu leur vendrs bien chere la pate diamanline.
Sonrlout pas de crdit, la plupart des clients
Ne viendraient'plus te voir pour leur plomber les
(dents.
La renomroe blenit sur la terre et sur l'onde,
Proclamera ton noa, fera le tour du monde,
E, prodigue pour toi, couronnant tes lTorts,
L'aveugle fortune y versera de l'or.
Luvivaulseul, pour toi, tu auras triple chance,
Tu pourras escompter valeur ehanee.
l'n ami vient me voir, il veut avoir siz fracs,
J*en veax dix poar trois j mrs, il rae faut un ga-
(rant.
Ta plaisantes, je crois ?
Non, c'e.-t juste l'aubaine,
Six et qualre font dix, total pour la dizaine.
Merei pour tes conseils, prete-moi aujourd'hui
La valeur de dix franes.
A prsent, j ne puis,
Je suis liv- oceup servir la prali juo;
Ne me tourmente pas, car je has la replique. .
Si je reviens demain, luujour le meme cas?
Si tu inciste encor je uc l'ublige pas.
(dre,
Ab vraiment ees gens l je ne puis les compren-
Tout leurs est facile i se baisser et prendre;
li esteharg d'enfant, pouri|uoi les a-lil fails?
Allous, dci Jraent cet homme me dplait.
Et, s'il r^vieut demain in'eauyer de la sorte,
Au lien de mes conseils je le llauque la porte.
quillamento. correcto no nosso idioma.
Ser necessario dizer que urna das condicoes da A exeraplo tambem doritado Diclionnaire Gram-
critica deve ser a urbanldade T malical encontrara' o leitor algumas nocSes de logi-
(Ses para desompenhar., tao curioso papel, des- em massa, seria a critica da destruirlo e do ani- de cojo acertado emprego depende o fallar puro e
preoecupar-se de todas as queslSes que entendem
cora o dominio da imginiro.
Outra, entretanto, deve ser a mircha do critico ;
longe de resumir em duas linhascujas phrases
J o typographo as lem feitas o julgamento de
ama obra, cumpre Ihe mjditar profundamente so-
bre ella, procurar Ihe o sentido intimo, applicar-lhe
Em 27 de setembro casaram-se seis polacos em
Pskow, no fundo da Russia.
Este episodio merece eterna reeordaco.
Seis mancebos condemnados ao exilio erara lera-
Urna critica que, para a expressao das suas ca e rhetorica como complemento da materia trans- dos de Dyneburgo por Pskow, Siberia.
ideas, s encontra formulas speras, pode perder cendente do presente livro.
s esperanzas de influir e dirigir.
Para muila gente ser esse o meio de povar
as leis poticas, ver emflm at que ponto a imagi- independencia ; mas o olhos experimentados (aro o doutor Richardson inventon um pequeo appa
nacao e a verdade conferenciaran! para aquella multo pouco caso da independencia que precisa relho, que na realidade um fumista automtico,' panhia de seus paes, e qne em das de prosperida-
Todos elles estatam para casar. Que achara
sua chegada em Pskow, onde p'aram pela primei-
ra vez f
Acham seis meninas que os esperarara em com-
produegao.
! sahir da sala para mostrar que existe.
Desle modo as concluses do critico servera tan-' Moderaban e urbauidade na expressao, eis o
to a' obra concluida, como a obra em embryao. I raeihor meio di convencer ; nao ha outro que seja
Critica aoalysea critica que nao aualysa to efflcaz.
a mais commoda, mas nao pode pretender a ser Se a delicadesa das maneiras um dever de
fecunda. todo hornera que vive entre hoinons, com mais ra
Para realisar tao multiplicadas obrigacoes, com- zao c um deve'r do crit-co, e o critico deve ser de-
prebendo euquenobastaumaleiturasuperficialdos' Hcado por excellencla.
autores, nem a simples reprodoeco das impres-1 Gomo a sua obrlgacao dizer a verdade, e dlze-
soes de um momento; pode se, verdade, fascinar la ao que ha de mais susceptivel neste man lo
que fuma por meio de um folie, cachimbos e cha
rulos com diffirentes qualidades de tabaco.
O fumo absorvido c submettido a urna analyse
chimica.
As substancias que resultam da combuslao do
tabaco e que penctram na garganta sao :
i" Agua ; 2o carbono ; 3 ammoniaco ; 4* acido
carbnico ; 5 um principio alcalino chamado ni-
cotina ; urna materia erapireumalica 7 um ex-
qU0 tracto amargoso e rezinoso.
Des conseils si sages sont-ils ;\ ddaigner ? (gner.
Non, et bien, mes bons arais, je vais vous rensei
bi jetis moins disert,d'avance je confesse,
Je vous dirais son nom, en vous donnant l'adresse.
Lecteur, mon bon lecteur, si tu vvux le savoir,
Figueira le publie du matin jusq'au soir.
Voila la morale d'un rustre parven,
Allons dcidmeDt je ne m'y coonais plus I
Si pour s'enrichir il faut agir de la sorte,
Aveugle dil, que le diablo l'eraporte I
Qu'est-ce que la fortune? donne l-elle le bonheur?
Vit-onnnjoar de plusquand on a ses faveurs?
Le riebe et le pauvre, quand finit la Barriere,
Ont un trou de six pieds ct six pouces de ierre;
Et qu'il soit mort de faim, ou bien d'iodigeslion,
Toijt esl confonda la-pauperisme, ambition.
Que reste t-il enfin sur cette pauvre terre?
Le souveuir de l'or, on bien de la misre.
Calui qui fait le bien en ce val de douleur,
Dieu lu en saura gr dans un monde meilleaT.
Les vivants garderont un sourire agrable
A quicouque aura fait du bien son semWable.
L. Pugi.
o publico, mediante urna phraseologia que se em-1 a vaidade dos poetas, cumpri-lhe, a elle soblretu-
prega sempre para louvar ou deprimir; mas no' do, nao esquecer nunca esse dever. De nutro
animo daquelles para quera urna parase nada vale,' modo, o critico passar o limite da discussao litle-
desde que nao iraz umai deaesse meio impolen- raria, pira cahir no terreno das questSes pess >aes;
te, e essa critica negativa. mudar o campo das ideas, em campo de palabras,
Nao compreheodo o critico sera consciencia. ;de doestos, de recriminacoe?, se acaso urna boa
A sciencia e a consciencla, eis as duas condigoes dse de saDgue fro, da parta do adversario, nao
i principaes para exercer a critica. tornar irapassivel esse espectculo indecente
A critica til e verdadeira ser aquella qne.em Taes sao as condicoes, as virtudes e os dereres
vez de modelar as suas sentencas por um inresse, dos que se destinam a analyse Iliteraria ; se a tudo
j quer seja o interesse do odio, quer o da adulacao Isto juntarraos urna ultima virlude, a virlude da-
: ou da sympathia procure reprodazir nicamente os perseveranga, teremos completado o ideal do crl
juizos da sua consclencia. tico.
Ella deve ser sincera, sob pena de ser nulla. Saber a materia om que falla, procurar o
Nao Ihe dado defender nem os seus interesse pirito de um livro, descaroa-lo, apronfuda-lo,
pessoaes, era os alheios, mas smente a sua con- cncentrar-lhe a alma.-indigar constantemenl
ricQo, e a sua conviccro, deve formar-se tao pura i^j j0 bello, tudo isso cora a mao na conscif
' e to alta, que nao soffra a acco das circomslan- e a conviego nos labios, a doptar ama regr, de
cas externas. fioida, aftra de nao cahir na cootradieco, ser
Pouco Ihe deve importar as sympalhias oo anty- franco sem asperesa, independente sem inju;ti$a,
pathias dos outros; um sorriso complceme, se p- larefa nobre essa que ma'ys de um talento fodra
de ser reeebido e retribuido com ouJro, no deve deseir?penharse se quizesse applicar eselusivanen
determinar, como a sspada de Brenno,-o peso da te a elf*.
balanga; cima de tudo, dos sornsos edas-desal- No raeu enten&r, mesmo urna ebrrgac
tenc5es,est o deer de dizer a verdade, s-em caso todo aquelle que se sentir com forca de ten
de duvid*, antes eala-la, que nega-la. ', grande okra da anayse consc'jsnciosa, soli
Com taes priucipfos.eucomprehendo que 'difficif verdadeir.
viver ; mas a crilica- nao urna prosso de- rosas,
e se o >os smente no que respeit satafaco
intima de dizer a verdade.
Das duascondicoes-iDdicadasiacima decorremraa*
turalraente outras, tSonecessarias eomo ellas-,.ao'
exercicio da critica.
ispi-
at
as
ncia
11 POLCO DE TODO.
E' do Sr, Machado de Assls este folhetira so-
bre o
IDEAL 0OTOIT1C0.
Exercer a critica aflgora-se a alguns que 6 urna
o de
ar a
tita e
Os resultados seriam immedias e fecurvlcs.
As obras que passassem do cerebro do poeta para
a consciencia do critico, em vez doseremjtratadas
conforme o seu bom ou mo humor, seriar se-
geitas a ama analyse severa, mas ul; o cons substituira a- intolerancta, a formuta urbtfoa en-
A cohereoeia -urna dessas condigees, e s pide' traria no lugar da expressao rustica,a Iratarcia-
praiica-Ia o critico veradeiramenf consciea--'lldade daria leis, no lugar do capricho,-da Jndiffe-
cieso.
A agua apreseota-se no estado de vapor. E' ella
que d urna cor azulada ao fumo.
O ammoniaco, mais con'hecido sob o nome de l-
cali voltil, apresenta-se do estado de gaz, combi-
nado com o acido carbnico.
A nicoiina, materia nao voltil, conserva-se no
cachimbo ou no charulo.
Absorvem a niculiua aquelles que conservara o
charuto na bocea ou fumum com cachimbos sujos,
saturados de materia oleosa.
A nicotina, d8 qualquer modo que sja absorvi-
da, evidentemente nociva a' sauJe. Causa palpi-
laces e irregularidades as lunecoes do corago,
e geralmenle grande prostrago de torgas.
O extracto amargo produz nauseas-e vmitos
quaado penelra no estmago.
Os cachimbros de madeira sao nocivos porqne
n'elles se accummulam a nicotina e os extractos
empireumaticos. Os charutos fumados directa-
mente sem boquilha sao mui prejudiciaes e afim de
livrar-se dessa darnnosa influencia conven desfa-
zer-se do charuto logo quese fumou metade delle-
O douter Richardson prefere o cachimbo, sobre-
tudo o do p de pedre e de espuma domar, oc
Kutnmer.
de linhara comproraettido a sua palavra, e iam
dar-lhe comprimento e prender o seu futuro ao
carro da miseria.
Mesmo em Pskow foram celebradas as ceremo-
nias do casamento.
Os recem casados, valenles mancebos polacos,
apresentam se no aliar com o igoobil vestuario dos
forjados das gales, e ellas cora esplendor, porque
nao se tinhain poupado aJuruos, riquezas e gracas
para Ihes realgar a belleza.
No dia seguinle abra<;aram ellas seos pas, des-
pediram-se para sempre das suas familias-, renun-
ciaran) a lado, e semelhaoles ao aojo das coasota-
goes, vo caraiuho da Siberia cora acuelles que se
obrigarain a consolar, a acompanhar na estrada
da miseria.
Para a turopa distrabida, habituada a aloejar
um olhar sceplico sobre a bumanidade, semelba-
les actos pareceru iucriveis e eaagenoM.
Mas cumpre ler em ronla a om poro o saber
conservar, mesmo a bragns eoro a desesperado, a
elevago dos seu'.imentos, a constancia das convic-
goes, a f do juramento.
Cumpre tambera nao e-qoeeer qae o interese
pecuniario e material nao costitue o aniro lago
das unioes contrahidas nesse paiz, onde o lateres-
se moral, o ardor patritico, o amor da libertada
sao superiores a tidas as ouiras eonsMerat^e*.
^-
Com effelto, se o critica- na raaniSstagio dcs-
seus juizos, deia-se mpressionar por circamstan--
cias extranhas s questes itlerarias, ha-de cahir
frequeotemenle-na contradreao, e os seus joizos de
renga e da superflcialidadei
R>lo pelo que respeit acs poetas.
Quanto a crltioa dominante, COOW nao Je pode-
ria sustentar por si,ou proeuraria ec'rsr na es-
trada dos deveresdiffleeis, mas nobres,ch ficana-
ho)e serao a condemnago das suas apreciagoes de I reduzida a conquistar de si propria, os Jpplauso
hontem. [que Ihe negassem as intellisncias esclaipcidas.
perancas
situ-
is I que
igoes I
bs dos es-
As noticia? do Mxico dizem que ba numerosas
desergoes er,:.re os-solunranos austracos e as tro.
pas imperlaes mexicanas, devendo as tropas fran-
cesas sustentar o peso da guerra.
Sem ama coherencia perfeita, as suas aentengas I 9e esta reforma,.qae eu sonho, sem e
fcil tarefa, como a outros parece Igualmente fcil I perdera todo o vislumbre de autoridade, e abaten-' do urna realisagr.o prxima, viesse raud
a tarefa do legislador; mas, para a representago! do-se condicao de ventolnha, movida aosopro de gao-actual das cousasVque Intentos nov
ilieraria, como para a representago poltica, todos os ioteresses-e d'e todos os-caprichos, o critico nevos escriptos t que timlos-! que am
preciso ter aguraa cousa mais que um simples de-1 fica sendo nicamente o orculo dos seus-Jncons-1 ^m9 tomaria, n,VosVspecU)3 aos ol
sejo de fallar a multidao. Infelizmente a opi-cientes aduladoras-.
treaoles; as leis poeticasV- to confun- idas boje,
niao contraria qae domina, e a critica, desampara-; O critico dev-j- sor indepondente.-independen- e |Jo capncnosa9)_ ser\ah as nicas p
se ntfrisse o merecimento das produegi
asquaes
es, ea
1 litleratura alimentada anda boje por alg m talento
;cer para
idade.
da pelos exclarecidos, exercida palos incompe-1 te em tudo e de tudo,independente da vaidade
ieie- dos autores e da vaidade propna.
Sao obvias as r-onsequcucias de urna tal sita- Nao deve curar de inviolabilidade lilterarias,
nem de cegas atoragoes; mas-tambera deve ser
indepeadente das sugestoiS do orgulho, e das ira-
As musas, privadas oe um pharol seguro, cor- posif.^,s do amor propri0_
rera o risco de naufragar nos mares sempre des- A profl5jao ao crilico deve ser uma |uta,oon3.
couhecidos da publicdade. 'tante contra tolas essas dependencias pessoae^
O erro produzra o erro ; amortecidos os nobres QUe ^^g^,^ 05. ^ juiz05> sem deirar de
estimlos, abatidas as legitimas ambiguos s um perverter a opiniao.
tribunal sera acatado, e esse, se o mais uuqaro- ?^ a ^.^ ^^ fi ^.^ q^ !
so, tambera o menos decisivo. impareial, arraada coolra a insufficiencia secretaria da provincia das A.atas, ene
O poeta oscillar entre as senteogas mal conce- JJ ^ amj iciu |o merit0 dos seos.ad. blicagSo de uma obra de grande tildad.
corajoso e bem encarainnado, veria na
ella um dia de floresclmento e prospe
[ Tudo isso depende da critica.
Que ella apparega, convencida e resc utajte a
I sua obra ser melhor obra dos nossos di is.
O'Sr. Jos Alcxanlre
offlcia
bidas do crilico, e os arestos caprichosos da opi-
niao ; nenuina luz, nenhum coselho, nada Ihe
mostrara o carainho que. deve seguira a raorte
prxima ser o premio delinitivo das suas fadigas
e das suas lulas.
Chegamos j a estas tristes consequencias.
Nao quero proferir um juizo, que seria temera-
rio, mas qualquer pode notar com qae largos iu-
lervallos apparecem as boas obras, e como sao ra-
ras as publicacSei selladas pjr um alent verda-
deiro.
Qaereis mudar esta sltoacao allictiva ?
Estabelecei a critica, mas a critica fecunda, e
nao a eslenl, que nos aborrece e nos mata, que nao
reflecte n-ra discute, que abate por capricho ou le-
vanta por vaidade; estabelecei a critica pensadora,
sincera, perseverante, elevada sera esse o meio
de reerguer os nimos, promover os estmulos,
guiar os estreanles, corrigir os talentos feitos; con-
demnai o odio, a camaradagam e a indifferenga
essas tres chagas da critica de hojeponde em iu-
versarios,e neste ponto, a melhor ligo que eu
poderia aprese-mar aos olhos do critico, seria
aquella expressao de Cicero, quaado Cesar man-
dava levantar as estatuas de Poupsu :
a E' levantando as estaluas do*teu ralmigo
que tu consolidas as tuas proprias estatuas.
A tolerancia ainda urna virtude do critico.
teria> e, se um rpido perpassar das folh
enganou, tambem de grande valia pelo
esmero do trabaiho.
E" um Dicatonario grammtuical port guez:
A primeira parte que temos vista c ega a'
tra N;
Diz o autor no prefacio :
A' seraelbanga desses livros to in
portantes
t Duviver,
e o Dictiomutire GramnuUicai por Berlirj rer e Ray
traballlb que hoje
maior da
totv a pu-
pela ma-
s nao nos
i lethodo e
Morreu ha jcucos dias em Elisabeth-street (Lon-
dres^ um velh1; allemao, chamado Frederico IL..
que era de ha mallo lempo otjecto de compaixao
para os seus vstanos, por causa da sua apparen-
cia de pobreza.
Era eonhecido por hornera eseentrica multo ca-
lurra.
Apesar de estar de cama durante algumas sema-
nas, nuara permittta que Ihe chamassem um facul-
tivo, e teiraou sempie em conservar sobre a roupa
do leiio todo o seu Tito, que cons9tia em uma eal-
ga de veludo que tlr.na sido azul,, um velho pale'.l
e um casaco de vero.
Algumas horas antes de morrer, mandou chamar
um repeilavel cidadc, seu vi.-inho. qu9 muitas ve
o saccorrra na sua deenga, e pediu-lhe que pozes-
se por escripto as suas ultimas vsntades.
Com graade espanto do visiuho, legou dilferentos
i;i)anti:is de dinheiro, que summavam 5:000 libras,
a seus Qlhoa netos que residem en Birmingham e
em Manchesier e indicou-lhe confidencialmente o
silto era'que tinha depositados os seus haveres.
Depois coctou da sua -listoria os seguintes fados-:
Ha viole e cinco nonos era eu caixeiro err
uma casa qancaria de Francfort; como havia
multo lempo que oceupava esse tugar, avam s
vezes de min> quantias consideraveis. Um da liire
uma m tentagao e abu^ei d'ssa eonfianga. Saht
d Franefon um bastante dinheiro e embrciim
para a America.
C'Jiegado a Nova-York,, empreguei grande pare
do dinheiro na compra de duas casas contiguas ;
ainda nao linha tido terapo deas segurar quanlo fo-
ram coropletaraente destruidas por um incendio.
Pensando que essa perda fosse am castigo do
co, resolv dedicar a raioha vida ao trabalbo o- a
severas economas^ com o fira nico de restituir
aos meus patries ou a seas- herdeiros o que Ibas
Dz-se que o gabinete de Braxellas chamoa a
attecgo do ministerio francer dos negocios estran-
geirc^,. sobre as desergoes que tem logar no exer-
cito belga, passandb os desertores a fronteira fran-
cesa, para se dirigirem ao Mexlr-o.
Falla-sa em Pars de um empr?stimo que Sreve-
mente ha de coolrahir o governo do papa, e qae
ter autorisago de Franca, para ser negociado no
dito imperio.
e-
le.
Quatro bispos italianos, os de Ascoli, Foftai,
San Severo e Lucera, dirfgiram nroa sopptica a
Vklor Eciraanuel, para serem aotorisados a nr
gressar s suas respectivas dioceses.
O ministro de insiruc-jo publica Ibes participou
que nada se oppunha ao sen regressa.
O governo italiano dissolren li eenventos, sen-
do a maior parte de fra >s, desde o dia l\ at zO
de setembro..
Os edificios que eslavas desalojados foram pon-
tos disposigo das camr.ras monicipaes.
Uma corrospondencia dos Eslados-'Joidos, refe-
re que desde o romego da guerra americana al
publicacao aordem para a saspeoso dos engaja-
mentos, se alistaram no oxercito federal 19:00O
prolo.
Destes falleceram de merte natural, o em com-
bates mais de 30:000, e o governo ordenou que
dos 130.0OC-restanies fossem despedidos do servico
60:000, Bennio smente a 'orga eflectiTa de ;0:000-
homens.
tinha roubado.
Mudei de nome, e com o pouco que tinha. vimjra a exporiago, alm de 2 milhi>s
para Londres, onde comprei uma taberna em Oler- com srnosle de bichos de seda
Lmos no-Jdjvn Herald de 22 de jolho, qne boa-
ve este ant-.o no Jpao uma abuodaoli3sima colhei-
la de seda;. calculada em 20 a 25 rail fardos on-
de cartoes
A intolerancia cega, e a cegueira ttf^elo
memo do erro; o couselho e a raoderagao-lem como a Gresum
corrigir e oncaminhar as Intelligencias ; mas a in-
tolerancia nada produz que tenha as condiegoes de oo. emprehendi o
fecundo e duradouro. I e10*0 Publico Persuadindo-me de que bom a sua
, pablicagao preste um bom sarvigo a' Ira jua portu-
E preciso que o critico seja tolerante,mesmo DO i'
terreno das differengas de escola : se as prefe- &eza.....
reacias do critico sao pela escola romaniza, cura- Nesla graramatica, cisposla pela ordei i alphabe
pre nao condemnar, s por isso, as obras primas iea, achara o leitor a analyse de omito
que a tradiegao classica nos legou, nem as obras' em prosa e verso a conjugagao de todos
meditadas que a musa moderna inspira ; do mes- irregulares, a deflnigao de todos os profiaos latinos,
mo modo devem os classicos fazer jusliga s boas sregos e propriaraeote porluguezes, a
obras dos roraauticos e dos realistas, to inleira : de todas as preposigSes e sua app ieagilo
(Te reg ao
periodos
os verbos
pxplicagao
aos di-
par delles, a smcer.dade.e soliciiude e justiga- s: justiga, como estes devem fazer as b>as obras da- (versos complementos, extensas explicag Jes sobre
assim que teremos uma grande litleratura.
quelles.
cada um delles e dos membros principa
Pode haver ara hornera de bem uo corpo de am gao, todas as regtas^ possiveis de proso
V claro nne a essa critica desliuada a produzir Pide haver ara hornera ae Dera uo corpo ue am v. -" r- >.....- -- ~
iJLTrZmTJZ^T"^* as! mahometano, pode haver uma verdade na obra de gueza, a determmagao dos casos em qu i se deve
tamanna rtiorma, ueve o e^igu wuuiV ttoilo e eonveniente uso do accentos
virtudes que faltara a critica-dominante ;-e para
melhor definir o meu piisaraento, eis o que eu exi-
gira no crilico do futuro.
O critico actualmente acceito nao prima pela
sciencia litteraria ; creio ale
ura realista. ifazer um acertad0 e conveniente uso do
A minha admiracao pelo Cid, nao me faz obsco-' as regras daorthographia mais seguida e
recer as bel lesas de Ruy-Blas. '. ^ada opiniao sobre sua preferencia ao
A critica que, para nao ter o trabalbo de medi- exclusivos da etyraologia ou do som das l
que uma das condi- lar e aprofundar, se liraitasse a uraa proscripto; de outros extensos artiges sobre algorca
FOLHETDI
0 DEMONIO DO JOGO
ron
HENRIQUE CONSCIENCE.
xu
(Cotioaacao.)
De repente Maria recuou, tremendo e estenden-
do as raaos para dianie, como se quizesse arrredar
de si uma apparigao sinistra, e gritando :
_ E' a sua alma, a sua alma que surgi da se-
pultura para pedir vloganga. dos seus matadores I
Mas parou, tomada de nova e mui diversa com-
mogao, clamando com alegra desvairada :
E'le sorri para mira, meu Deus I Vive, est
vivo I Gernimo 1
As forgas desaraparam-na quando pronunciou
esse nome querido. Cahio sem accordo nos bragos
to e terror. Todos cravavam os olhos em Turchi,
que parecia anniquillado pelas palavras de Ger-
nimo.
Este meneou a cabega como se quizesse langar
do espirito sombros pensamentos, e com os bragos
abertos correu ao velho Deodati e estreitou-o ao
seio com energa febril.
Oh alegra sem par I bradou elle com as fa-
ces cobertas de lagrimas. Iuesperada felicidade !
torno a ver na te-ra o meu bom to !... Tem sof-
frido rauito, nao assim ? Tem soffrido e gemido
como um pai a quera roubaram seu filbo nico ?
Agora acabou a tristeza I Saberei pagar-lhe tao
s da ora-
a porto
accentos
luma arra-
systemas
kenwell. Em sete anuos ebeguei a ajuntar o pre-
ciso para realisar o meu projecto.
Vend o meu estabeleehnento e preparei-me pa-
ra embolsar a c-asa de Francfort do que ihe devia,
qnaado soube que ella tinha uraa agencia om Sou-
thampura.
fr^i a Soulhampton o p.aguei a quania de dez
mil libras, equivalente que eu tiohi roubado, e
mais os juros accumulados. Os juros- foram-me
generosamente perdoaoos pelo filho de um dos
baoqueiros. Rsse dinheiro, junto ao que eu ainda
Unha, o que lego aos meus descendentes.
Nos ltimos cinco annos da sua 8xislencia, Fre-
derico K... linha vivido em completa obscundade
e cora eslreita parcimonia.
O seu lestaraenteiro achou a dita quaotia de
5:000 libras pela maior parte eai notas de banco e
em pegas de ouro, cuidadosamente cosidas no for-
ro das suas caigas.
Tambem se encontrou algum- dinheiro no palelt
e miudos era um vaso velho de zinco onde deilava
tras, alm os fundos provenientes das suas recortas corremos.
palavras,
A' vista disto, flem se em apparencias.
De uma estatistica que o citado jornal publiea,
V-se que ao anno de 1861-1862 (no I* de jotfco)
foram exportados do Japao para a Europa 3-. 139
fardos de seda ; 8:861 faportaran 10 ero 1882
18l>3; ICilSV em 1863-186; e f:3 ero 1861
iSC'i, dos-qnaes 4:239 para Marselha e ?Jt
para Inglaterra.
Um fardo de seda do Japo, pesa terrao medio,
80 callitc, isto kilograramas 63,6d.
No alto da primeira pagina desle jornal, o pri-
meiro que se tenha publicado no Japo, qne sai
luz em Yukohaina, figurara os escodes com as
armas dos consulados estrangeirosy dos quaes elle
orgo ofOcial. isto de Inglaterra, de Frao<;a|
de Pcr-lugal, da Russia, da II-.llanda e at da Suis-
sa !"..... menos o da tlalia 1...
("m medico communicou reeentemenie, segoado
diz um jornal, a Academia da Meaicina de Paris
uma esidtislica da jual resulta qoe depois da im-
portagao do espulisnio os casos de alienado tem
augmentado 20-p. c.
pela mente ; mas sempre um gesto ameagador do mil coras ;;que se nao as poderse haver
juiz Ihe anafava toda a esperanga e forgava a pen- mediatamente, cahiria a sua casa do co
der ainda mais a cabega sobre o pello. Bcaria para sempre coberlode infamia |e que pre
Por fim Mana tornou a si. Circumvagou pela sa- cisava dessa quantia s por um raez.
la olhos espantados e interrogadores, e ao princi- Ihe as dez mil cordas, e a pedido seu, p
mpresiei-
ra que os
po parecia nao se lembrar do que succedera ; mas' meas caixeiros nao soubessem desle er presumo,
quando Gernimo Ihe aper.tou as maos, soltando nao o lancel nos livros e contentei-me
ura brado de triumpho, illuminou-lhe o rosto um obrigago por escripto.
sorriso de felicidade e seu olhar Otouse nos olhos! Deodati deu um grito de alegra, co
daquelle a quem mais queria no mundo. sobrinbo e aperlou-o nos bragos com extr
Ah, nao um sonho 1 est vivo t torno a ve-' to, clamando :
lo Gernimo I Gernimo I Ah, eternas gragas vos sejam daldas,
E Gernimo estava to perdido na suave commo- Deusi Querido e digno Gernimo, acal
Ea
h raao im- momento o sangue correr em golfadas, e fechando-
imercio e os olhos, dsse a' vida eterno adeus.
Deodati, tal vez sem consciencia do que fazia, ti-
rara a espada da bainha e pareca ter grande dese-
jo de arremessar-se sobre Turchi ; conteve-o, po-
rrn, o severo olhar do juiz. Comtudo continuou
a apertar convulso o punho da espada e a murmu-
1 rar ardentes ameacas contra o assassino qus es-
reu a seu condia o rosto voltado para a parede.
doces afectos; hel de araa-lo rauito, raostrar-lhe' *o que senta, que Ihe rebentarara dos olhos la- lilulr.me a felicidade da vida
grimas abundantes e
| do o nome de Maria. | coras ao jogo
com uraa
rao affee-
meu
as de res
que sei ser grato e venera-lo at beira da sepul-1 "mas abundantes e s pode responder balbucan- ndo roalvado que me fez crer qnanerdes
Nao, meu filho.Wla bo n Albo, s
tara Beradito seja o Deus de misericordia que
me salvou das garras daquelle tigre sdenlo de| Pucos nslanles eram volv,aos aesae a aDPar'- muto virtuoso,
sangue... Mas Maria ? Onde est ella ? Ah I alli, | ?5o de Gernimo ; os abalos as pessoas presentes acsa0 dessas.
cadeira...Meu Deus I que Ihe aconte- tinham seguido uns aos ontros coma rapidez do.
relmpago e ainda ninguem tinha tido tempo para
M
mailo grato para prali
:ares uraa
naquella
ceu ? que tem ?
E correu a Maria desaccordada, ajoelhou diante
della, apertou-lbe uma raao, que cabrio de lagri-
exprirair a sua adrairago por palavras. Mas o juiz
do juiz, que, ajudado pela aia, que se desfazia em mas ardentes, chamando-a pelo nome com uma voz
gritos, a levoa para uraa cadeira prxima.
Geronymo appareceu na sala. Tinha no rosto
mortal pallidez e magreza de esqueleto. Viase-lhe,
como larga mancha de sangue secco, a ferlda que
Ihe abrirara na pescogo; o filo, posto que sacudi-
do, eslava em desordem e ennodoado. Era era
verdade como om espectro qae sargisse de am t-
mulo.
Logo qae Turchi conhecea a sua victima, re-
cuou, soltando um grito de estupefaccio ; e sob a
impresso da idea de que Deus houvesse permttido
um milagro para castigar o sea crime.estendia para
Gernimo mos trmulas e parecia pedir miseri-
cordia.
A sua victima deitoa-llie om olhar de tedio e
desprezo, e bradou-lhe :
Tu aqu! assassino,' miseravel assassino I tre-
me I O jniz supremo vai pedir-te contas do meu
sangue e da morte de Julio I
Correa por todo o saliic am murmurio de espan-
que magoava
Entretanto, a aia estava oceupada a banhar a
fronte de Maria com agua e vinagre. O Sr. Van de
Werve, cheio de angustia e inquielago, ajudava a
aia nos seus esforgos para que Maria recobrasse os
sentidos.
Por algum tempo Simao Turchi Acara abatido
sob a impresso da repentina apparigao de Ger-
nimo. Depois levantara-se e ia dirigirse para a
porta para fugir; mas o juiz, que Ihe alcangara u
intento, empanhara a espada e fra collocar-se
porta.
Comprehendea entao Simo Turchi que estava
perdido. Cabisbaixo e escondendo o rosto as mos,
deixou-se ficar no fundo do salo. As pernas vacil
lavam-lhe debaixo do peso do corpo ; tremam-lbe
todos os membros; suspiros de angustia e surdos
murmurios de desesperago se Ihes desprendan)
do seio oppresso. A Idea de fugir ou de esepar por
soppllcas sentenca que o esperava voejava-lha
quesvspeitavaque tinha de dar cumprimento a (Q^tra acabar a sua declaraco.
um ti Iste dever, resol vea metterem meio a sua an-; Que odiosa falsidadel fazer-me assar por
toridade para apressar o destecho a essa scena um Dgral0i por um jogador I murmurou
mo, erguendo as raaos para o co.
E voltando-se outra vez para o ji iz, contl-
Uiste e que a todos sensibilisavja.
"Disse, po3, em tom Imperativo :
Sr. Gernimo, quelra daj treguas por um
pouco a expanso dessa alegra Em nome da le,
quero saber o que aconteceu e porque chama as
sassino ao Sr. Turchi.
Gernimo ainda apertou umai vez a mo de Ma-
ria, tranquil I isou-a com algumas paldVras carinbo
sas e dirigio-se para o maeistn do.
Turchi, prevendo que ia ser
roroso delicio, senta se morre de augustia e de
vergonna, e contorcase convuso.iTodavianao ou
sava erguer os olhos para o se i aecusador.
Vamos, senhor, declare o que sabe, ordenou
o jniz.
Ah, horrivel I disse Gedonimo. Ha cinco ou
seis semanas Simo Turchi p ocurou-me e disse-
Geronimo continuou :
Acordei em escoro calabougo, a' bera de
uma cova aberta^ de fresco, que fra preparada
para meu eterno descanso. Quando Julio appare-
uele per-1ceu para enlerrar meu cadver, achou-me vivo.
dez mil QUIZ matar-me, mas reconbeceu o amuletto era
que eu puoha a ultima esperanga de salvago. Uma
velha cega, que m'o dra em paga de a ter livrado
| da escravido dos Turcos, era a mai de Julio. Es-
lava eu salvo. Nessa mesma noite, Turchi deu ao
seu criado vinho com veneno. Julio morreu-me
nos bragos, declarando-me que seu amo linha dado
dinheiro ao esfaijueador Bruferio para me assassi-
nar. Lidei por algumas horas para sahir do Jar-
dn). Agora, que me valeu a milagrosa proleccao
do Senhor, aqu estoa, salvo da morte mais medo-
nha e no meio de todas as pessoas qae me sao
mais caras.
Gernimo volton para junto de Maria, que-ergua
iNa ultima noite de reaniao qae h( uve nesla para o co os olhos velados de lagrimas, e dava
casa, disse-me o Sr. Turchi que um negociante es- gragas a Deus pera milagrosa conservagao do que
Em nome da le, Sr. Deodati, pego
um termo
essas demonstragoes de affeigao. Sr. Jernimo,
nuou
trangeiro, que nao queria dizer-rae o Sea nome,
me embolsara as dez mil coras. Eu devia ir, s
e em segredo, ao seu pavilho, para troi ar a obri-
revelado o sen hor- gagao que elle me passra por boas letris sacadas
x.______-*-1 jl__a_... w.-.. J. f*ltn Ai*ni1n 1* nhan iti Inlin
sobre casas de Italia. Quando la' cheguei, Julio,
criado de Simo, empurrou-me sobre ucia cadeira
de bragos, em qae flquei preso e vlol jotamente
aperlado por molas de ago. Eoto app ireceo Si-
mio com um punhal; lirou-rae o doc ment da
sua divida e rasgou-o. Depout quta crivar-me o
ferro no pello ; mas batea em am amuletto de co-
Geroni-
me qae am conearso imprevist) de circumstanclas; bre que trago ao pescogo. Um golpe qc|e me deu
o pozera na urgente necessida s da quanlia de d' no pesclo pareceu-me ser mortal; seoti por um
4ii rr\/Fi Y
hjvia de ser sua esposa. Mas a voz imperativa do
jdlz echoou na escada ; todos suspeitavam o que ia
passar-se e olhavam tremendo para Simo Turchi.
Este, tomado de terrivel desvairamento, compre-
hender o sentido da ordem do magistrado. Ajoe-
lhou, rastejou at ao meio da sala e clamou, estn
dendo os bragos e debulhado em pranto :
Sr. Van SchoonUoven, Gernimo, fiz-roe reo
de um crime norrlvel; merego-lhes odio e des-
prezo, merego a morte... mas tenbam d de mira t
Poupem-me a* vergonba do cadafalso I Nao laneem
sobre a minha familia ama nodoa de eterna Infa-
mia... Deiiem-me fagir para os confjQS do mun-
do Perdi, perdao! Nao me entregues as maos
do algoz 1
Cinco agentes da justiga assomaram a' porta.
Atem as raaos atraz das costas aqaoe se-
nhor disse-lhes o magistrado.
Oh Deas 1 atarme as mos! amarrar-mo
como a ura ladrao ciara -a Turchi com horror.
r
Amarrar um nobre repeli mnilo admirado
o chele dus olciaes de jasliga. %
Faga o que mando I tornon o juix. Esse no-
bre um intarae ladrao a ura miseravel anami
no! Metlara-no no mais escuro careere I A son,
cabega criminosa cahira' no cadafalso.
Em poucos momentos, os offlciaes de jostea ata-
rara as mos a Turchi atraz das costas, apenar no
resistir alguina causa ao principio.
Depois levarara-no aos empachos para tara do
salo
O juiz seguio o malfeitor.
Mal Simao Turchi e os seos guardas esUvam na
vestbulo fra do alcance dos sena albos, Harta n
Gernimo deram um grito de atagria.
Mara saltou ao pescogo de sen pal. Gernimo
chorando de alegra, penden a caneca sobro n sata
de seu to. Mas Deodati desprendan-te den nana
bragos e disse :
Meus queridos filhos, vamos comnrlr antea
de mais nada um dever sagrado de fratMio. K
to visivel que Deus protegen aqol a ion cnela,
que a sua prosenga no meio denos me Inspira en-
tremos de respeito. O vosso belfo sonbo vira' atar
ama realidade. Prostremo-oos diante do Senanr o
beradigamos o seu nome. Oremos t
Ajoelhou diante do cruriQo, ioettnoa a
juniou as maos.
Gernimo e Maria ajoelharam a par do ai
O Sr. Van de Werve earvoa-se atraz delles.
Por muito lempo soou oa sala o mar orar
suas oragdes.
(Coac/Mr-nr-na.)
PERNAMBGO TVP. DE M. F 08 P. d O


(


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECXIUKI6D_YRXAMU INGEST_TIME 2013-08-28T02:48:17Z PACKAGE AA00011611_10812
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES