Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10808


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ATO Ai I. BDMERQ 251
Por qaarel pago dentro de 10 das do l,mez .. : t 5J000
Idenidejtois dos l. Odiasdocomecoedeutrodoqoartel. 61000
Porte atetrreit por tres aezes .,.,...,,,,,:. 750
00IHTA FEIRA 2 DE ffOYEMBRO DE 1865.
Por auno pago dentro delOdias do 1. mez .
Pop te a correio por uib anuo........, ,
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
^ Parahyba. o Sr. Antonio Alexpodrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de I.emos Draga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Marauh.o,- o Sr. Joaqun Marques Ro-
drigues; Parado Srs. Geraldo Antonio Alves A
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
EXCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falciio Dias; Babia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagSes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguanisai e Govantia as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhnns, Boique, S. Rento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabroh, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quarlas
feiras.
Serinbem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimeuteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio: segundas e quintas.
Relago : tergas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do cornmercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tergas e sextas s 10 horas.
49|09*
SfOOO
Primafca vara do civel: tergas e sextas ao meio
da.
Seguida vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMEtDES DO MEZ DE OUTUBRO.
3 Lntfclieia as 5 h.,E43 m. e 28 s. da m.
10 Quarto rain.?, a 3 h., 25 m. e 32 s. da m.
18 Lua.pova as 3 h., 40 m. e 22 s. da m.
26 Quarto cresc. aos 38 m. e 22 s. dft m.
DAS DA SEMANA.
30. Segunda. S. SerapISo c.; S. Victorio m.
31. Terga. S. Quintino m.; S. Lucila v. ni.
1. Quarla. t% Pesia de Todos os Santos. '
2. Quinta. Ss. Tobas e Victorino mra
3. Sexta. S. Malaquias b.; S. Herbario m.
4. Sabbado. S Carlos Borrorneo are. de Milo.
3. Domingo. S. Fabricio b. ; S. Lito presb.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
Segunda as 1 horas e 6 minutos da manha.
PARTIDA DOS VAPORES GOSTEIROf.
Para o snl at A'aws a 14 e 30: para
a' a Granja a 7 e 2? da cida mez; para Fernas-
do uos das 14 dos mezas de Janeiro, margo, maio
julho, setemhro e novembro.
ASSIGNA-SB
noReeife, na linaria da pra$a t !n4?r^4flMk
ns. 6 e 8, dos propietarios M*noe Fnrue>roa d*
Paria & Puno.
PARTE ornciAL
CoDselho naval.
iqu de Saxe.
I 20 Francisco Antonio Salom Pereira.
i 21 Augusto Mximo Baptista.
! 22 Jos Maximlano de Mello e Alvim.
23 Felippe Orlando Schorl..
24 Elitiario Jos Barbosa.
' 2o Pedro Ferreira de Oliveira.
26 Francisco Jos Coclho Netto.
27 Deziderio Celestino de Castro Jnior.
28,Thnir,az Pedro de Biltencourt Cotrim.
29Jos Ala noel de Araujo Cavalcanti de Albu-
(|tii'ri|Ue Lins.
30 Carlos Broconot.
31 Ernesto Ignacio Cardira.
32 Carlos Ramcl.
QUADBO DI AKTIGLID.VDE DOS 0FF1C1AES DA ARMADA
Pl'ULli NA FORMA DA LE.
. mirantes.
S. A, o Sr. priDripe l>. L4piz Augusto Alaria Eudes
de Coburgo e Gotha,' w
Vicealmirantes.
1 Visconde de Tamandar.
2 ........................................! 33 Guilherme Jos Pereira dos Sanios.
Chejes de esquadra. 34 Pedro David Durocher.
1 Vicealmirante graduado Guilherme Parker. : 33 Antonio da Silva Teixeira de Frenas.
2 Joaqun) Jos Ignacio.
3 Diogo Ignacio Tavares.
4 Joaquim Raymundo de Limare.
Chejes de diviso.
1 Chefe de esquadra graduado J-oo-Maria Wan-
deuko*.
2 Antonio Leocadio do Couto.
3 Francisco Manoel Barroso da Silva.
4 Jesuino Lamego Costa.
5 Joaquim Manoel de Oliveira Figueiredo.
6 Felippe Jos Ferreira.
7 Raphael Mendes de Moraes e Valle.
8 Francisco Pereira Pinto.
Capites de mar e guerra.
i Chefe de diviso gradalo Francisco da Silva
Lobo.
2 Pedro de Cnnba.
3 Antonio Flix Correa de Mello.
4 Eliziario Autanie dos Santos.
5 Gervasio Mancebo.
6 Augusto Wenceslao d Silva Lisboa.
7 GuilheAne Carlos Lassance CuDha.
8 -Benjamin Carneirp de Campos.
'.> Jos Mara Rodjajws.
1 Francisco Cordero Torres e Alvim
11- Jos Segundino"Gomensoro.
12 Fernando Lzaro de Lima.
13 Hermenegildo Antonio Barbosa de Alraeida.
14 Candido Jos Ferreira.
tS Fraucbco Candido de Castro Menezes.
iC ........................................
Capites de fragata.
1 Victor de Santiago Subra.
2 Rodrigo Jos Ferreira.
3 Jos Eduardo Wandankolk.
4 Jos Antonio Correa.
3 Joo Baptista de Oliveira Guimares.
6 Jos Mana Galhardo.
7 Jos Antonio de Siqueira.
8 Juo Gomes de Aguiar.
9 Victorio Jos Barbosa daLimba.
10 Jos Manoel Picango da Costa.
11 Manoel Joaquim Correa dos Santos.
12 Manoel Luiz Pereira da Cunha.
13 Antonio Lopes de Mesquita.
14 Joo Carlos Tavares.
13 Pedro Antonio Luiz Ferreira.
16 Jos Ferreira Pinto.
17 Antonio Affonso Lima.
18 Guilherme Augusto de Freitas.
19 Rodrigo Antonio de Lamare.
20 Marcos Jos Evangelista.
21 Joo Paulo da Costa Netto.
22 Joaquim Rodrigues da Costa.
23 Thomaz da Cuuha Vasconcelos.
2i Joao Manoel de Moraes e Valle.
23 Antonio Jos Pereira Leal.
26 Amonio Ernesto Lassance Cunha.
27 Tlieotonio Raymuudo de Brito.
28 Antonio Alves dos Santos.
2'J Francisco Joaquim de Siquoira.
30 Jos Automo de Faria.
Capitaes-tenentes.
1 Nuno Alves Pereira de Mtllo Cardse
2 Luiz da Cunha Moreira.
3 Antonio Claudio Sido.
4 Jos da Costa Azevedo.
3 Dellim Carlos u> Carvalho.
6 Miguel Jos de Mello.
7 Francisco Jos de Oliveira.
8 Antonio Joaquim Curvello CeAvilla.
9 Ludgero de Salles e Oliveira..
10 Manoel Benicio Furtado de Mendonga.
11 Genuino Augusto de Barros Torre.
12 Cypriano de Azevedo Tompson.
13 Manoel Maria Lobo Botelno.
14 Jo- Duarte da Ponte Ribeiro.
13 Francisco Duarte da.Costa Vidal.
16 Joaquim Francisco Chaves.
17 Alexandre Jos oe Araujo.
18 Jos Gregorio AIonso Lima.
l'J Ignacio Accioli de Vasconcellos.
20 Silvino Jo.- de Carvalho Bocha.
21 Antonio Carlos Rodrigues da Silva.
22 Pedro Tnom de Castro e Araujo.
23 Joaquim Guilherme de Mello Carrio.
24 Felicia de S Brito.
23 Joao Pedro de Carvalho,Raposo. ,
26 Candido Benicio da Silva.
27 Sabino Eloy Pessoa.
28 Ricardo da Silva Neves.
29 Pedro Leito da Cunfcat
30 Carlos Auguro Victoria.
31 Giacomo Raja Gabaglia.
32 Henrique Antonio Baptista.
33 Luiz .Maria eiquet.
34 Mamede Simdes da Silva.
33 Antonio Mariano de Azevedo.
36 Jos Carnero de Araorim Bezerra.
37 Eneas Justo de Barros Torreao.
38 Jos Lopes de Sa.
39 Candido Custodio de Lemos.
40 Manoel Antonio Vital de Oliveira.
41 Basilio Antonio de Siqueira Barbedo.
42 Antonio Manoel Fernandes.
43 Jeronymo Pereira de Lima Campos.
44 Jos Henriques da Silva Fres.
43 Jos Avelino da Silva Jacques.
46 Joo Carlos de Souza Jacques.
47 Jos Nolasco da Fontoura Pereira da Cunha.
48 Joo Soares Pinto.
4'J Francisco Leopoldo Cabral do Canto e Teive.
30 Francisco Freir de Borja Saiema Gargo.
51 Joaquim Leal Ferreira.
52 Eugenio Pedro da Rocha Pita Gargo.
33 Antonio Coelho Fragoso.
34 Aurelio Garcindo Fernandes de SS.
33 Antonio Luiz da Silva S>uto.
36 Salustiano Caetano dos Santos.
57 Manoel Joaquim de Castro e Costa.
58 Joaquim Jos Pinlo.
59........................................
60........................................
Primeiros tenentes.
1 Manoel Francisco Correa Leal.
2 Jos da Cunha Moreira.
3 Pedro Hyppolito Uuarte.
4 Justino Jos de Macedo Coimhra.
5 Manoel Rodrigues de Almeda.
6 Luiz da Costa Fernandes.
7 Balduino Jos Fdrreira de Aguiar.
8 Lourengo Eloy Pessoa de Barros*
9 Antonio Ximenes de Araujo Pitada.
10 Ignacio Joaquim da Fonceca.
11 Manoel Ernesto de Souza Fraoga.
12 Antonio Benedicto Orozimbo Xavier de Aze-
vedo.
13 Pedro Cordeiro de Araujo Feio.
14 Joaquim Nolasco da Fontoura Pereira da
Cunha.
'5 Antonio Luiz Teixeira.
' Euzebio Jos Antunes.
los Francisco Pinto,
'rasilio da Silva Barana.
ao Moreira da Costa Lima.
J*
'**
36 Manoel Martins de Araujo e Castro.
37 Jos Maria do Nascimenlo Jnior.
38 Rufino Luu Tavares.
39 Coatino Marques de Souza.
40 Ricardo Greenhalgli.
41 Joao Evangelista Cordeiro de Araujo Lima.
42 Joao Mendes Salgado.
43 Fortunato Foster Vidal.
44 Americo Basilio Silvado.
45 Antonio Joaquim Moreira Marques.
46 lacintho Furtado de Mendonga Paes Lerae.
47 Joao Gomos de Faria Jnior.
48 Jos Candido DuaMe.
49 Agnello de Faria Pinto Mangabeira.
30 .Manoel Carneiro da Bocha.
51 Joo Baptiza de Oliveira Montaury.
52 Joaquim Rodrigues de Souza Aranha.
53 Joaquim Maria Nogueira.
54 Helvecio de Souza Pimentel.
53 Bernardino Jos de Queiroz.
36 Antn o Cirios de Mariz e Barros.
57 Francisco Romano Steple da Silva.
58 Augusto Jtlto de Mendonga.
59 Manoel de Moura Uirne.
60 Jos IIypolitote Menezes.
61 Femando Diagfle^eo'donga Paes Leme.
62 Joaquim Francisco de Abreu.
63 Jos Bernardino de Queiroz.
64 Jeronymo Francisco GuDCalves,
65 Francisco de Paula Fragoso.
66 Gamillo de Lels e Silva.
67 Jos Antonio da Silva Maia.
68 Ja y me Gomes de Argollo Ferro.
69 Joo Antonio Alves Nogueira.
70 Antonio Luiz Hoonholtz.
7< Joo Gonralvps Duarte.
72 Clemente de Cerqueir Lima.
73 Francisco Antonio Vassimon.
74 Pedro Jos Alves.
73 Lucio Joaquim de Oliveira.
76 Francisco Jorge oa Silva Araujo.
77 Geraldo Cindub Martina.
78 Emilio Augusto de Mello e Alvim.
79 Augusto Cesar Pires de Miranda.
80 Jos Luiz Teixeira.
81 .Manoel Lopes da Cruz.
82 Francisco Forjax de Lacerda.
83 Joaquim Cardoso Pereira de Mello.
84 Jaciniho Fernandes Piaheiro.
83 Eduardo Wandenkilk.
86 Manoel Lopes de Santa Bosa.
87 Pedro Lopes da Conceicao.
88 Joaquim Cmdido dos Reis.
89 Jos Severo Moreira Rios.
90 Augusto Jos de Souza Soares de Andrea.
91 Felippe Firmino RoJrigues Chaves.
82 Olimpio Jo.- Chavantes.
93 Manuel Soares Pinto.
9i Manoe. Ricardo da Cunha Couto.
95 Francisco Speridio Rodrigues Vaz.
96 Joo Henriques de Carvalho e Mello.
97 Tancredo Jos da Silva Quinlanilha.
98 Antonio Ferreira de Oliveira.
99 Amonio Joaquim de Mello Tamborn).
100 Francisco Goullarl Rollim.
101 Jo.- Marques Guimares.
102 Jos Ignacio da Silveira.
103 Joo Joaquim Rodrigues Pinto.
104 Jos Carlos Palmeira.
105 Augusto Leopoldo de Noronha Torrezao.
106 Joaquim Vilella de Barros.
107 Aroaldo Leopoldo ae Murinelly.
108 Henrique Francisco Caldas.
109 Joo Jos Lisboa.
110 Antonio da Costa e Oliveira.
111 Francisco Jos de Freitas.
112 Custodio Jos de Mello.
113 Antonio Pompeo de Albuquerque Cavalcante.
114 Francisco de Salles Werneck Bibeiro de
Aguiar.
113 Eduardo Augusto de Oliveira.
116 Eduardo Fablo Pereira Franco.
117 Hannibal Jo.- liamos.
118 Joo BernarJino Moreira de Araujo.
119 Joaquim Augusto da Costa Sampaio.
120 Manoel de Araujo Cortez.
121 Jorge Saturnino de Menezes.
122 Manoel Joaquim da Costa Jnior.
123 Domingos Jos de Azevedo.
l Alanoei Marques Mancebo.
123 Fernando Xavier ere Castro.
126 Pedro Antonio do Monte Bastos.
127 Frederico Guilherme de Lorena.
128 Jos Amonio de Alvarim e Costa.
129 Henrique Messeder da Rocha Freir,
i30 Antonio Manoel Perdigo Fernandes.
13r"Carlos Frederico de Noronha.
132 Constancio Garcindo de Souza Brito.
133 Carlos Billliazar da Silveira.
134 Arthur Silveira da Motta.
133 Pedro Benjamim de Cerqueira Lima.
136 Octaviano Antonio Vital de Oliveira.
137 Carlos da Silveira Bastos Varella.
138 Theotonio Coelho de Cerqueira Carvalho.
139 Antonio Calmon Dupirn e Almeida.
140 Joaquim Gongalves Martins.
14i Adriano Manoel Fernandes.
142 Francisco de Paula Telles de Menezes.
143 Antonio Sevenano Nunes.
144 Luiz Barbalho Muniz Fiuza.
145 Eduardo Frederico Mennier Gongalves.
146 Pedro Pinlo da Veiga.
147 Estanislu Prezerwosdowski.
14s Jos Pinto da Luz.
149 Miguel Joaquim Pedernelra.
150 Miguel Antonio Pestaa.
151 Jos Luiz Pereira de Souza.
152 Jos Antonio Lopes.
153 Jos Lamego Costa.
154 Jos Gomes dos Santos.
155 Gaspar da Silva Rodrigues.
156 Francisco Jerooym- Gongalves.
157 Napoleao Jansen Muller.
158........................................
159........................................
160,.......................................
Segundos tenentes.
1 Hyppolito de Simas Bittencourt.
2 Damazo Pinto de Araujo Correa.
3 Tell Jos Ferro.
4 Fellinto Perry.
5 Pedro Nolasco Pereira da Cunha.
6 Jos Antonio Correa de Mello.
7 Manoel Lourengo de Castro Rocha.
8 Manoel Augusto de Castro Menezes.
9 Jos Ignacio Borges Machado.
10 Augusto Cesar da Silva.
11 Domingos Moreira da Silva.
12 Manoel Firmlno Correa da Silveira.
13 Jos Candido Guilhobel.
14 Magno Alexandrino de Oliveira Brito.
13 Joaquim Antonio Cordovil Maurity.
16 Antonio Alves de Barros.
17 Julio Cesar de Noronha.
18 Dionizio Manhes Brrelo.
19 Francisco Flix da Fonsca Pereira Pinto.
20 Antonio Maria do Couto.
21 Manoel Maria do Couto.
22 Saturnino Vieira de Carvalho.
-23 Bonifacio Gil Pinheiro.
24 Jos Domingues Barboza.
25 Joo liodrigues Garca.
26 Joaquim Alves Coelho da Silva Jnior.
27 AII'mi-i Henrique de Albuquerque.* iiello.
28 Joo Lopes Ferraz e Castro.
29 Francisco de Paula Sarmanho.V
............................ ...........
240

de
m destino a guerra, em cuinprimento
periae*.
inspector da thesouraria provincial.Em
cluso recibo e nao havendo inconvenien-
at.liga administrado das obras.-Rogo a V. S. que:
i se sirva de responder ao que no omVio que por I
.eopia ihe remeti, allega o Rv. los Antonio dos
, Santos Lessa sobre os dinheiros que elle ftpreseo-
V._> pairar ao negoc.a-ite Jos Mana loa em suas contas como receidos pelo Rv. Lou-
rengo Correa de S, vigario de S. Jos des-a
cidade.
a Cunha, conforme solicilou O chefe de
otlicio de 26 do corrente, sob n. 1691,
e 7200 reis, em que importaran) os
andados fazer pelo delegado supplente
o-Limoeiro, em diversos rombos da res-
Gommunicou-se ao Dr. chefe de
EXTERIOR.
bliea-
autor
do de
sulas-j
metteu
Cora o
Sala das sessoes do conselho naval, era'13 de se ao cheM da r<'pariico das obras publicas,
outubro de 1864.Joaquim Manoel de Oliveira Fi- Dilo aok
4*'
Officio ao coadjutor do Ex.Como V. Rvma.
vera da carta Inclusa nao me foi entregue a quan-
a n ,r'Dta e cinco mil e rein *&* (333100) que
V Rvma. no seu ofQcio de 15 do prximo passado
mo.-Mande V. S por em hasta pu-1 diz ter recolhido dos parochianos do Ex para o
eramentod* estrada ^ SenfAnna, collegio de Missionarios Calholieos eslabelecido em
i- i le n. 35, servn-1 Londres. Quando rae fr entregue a dita quantia
publicarei a lista das pessoas que contribuiram
para tao pia obra, como V. Rvma. pede no seu
citado ofQcio.
Dito ao vigario do l>ilar.-Flea recolhido cama-
a ecclesiasiica o impedimento que recebi com o
essa arrematago o orgamento e clau-
per rupia, e que para esse fim me re-
bele da repartigo das obras publicas
de hoDttn, sob n. 342.Communicou-
" ra oe se ao enea;
ftemmandan'te superior da guarda .nar-io- ;seu offlcio de 10 do eorran^m^tan^^nkmta UjoSO a Dossa ind
gueira.Barao de Muritiba.-Joo Gapistrano Bao-, nal de Sattto Antao.Em vista da sua Informaeo de Antnio Virginio da Silva vv l-,sarac," ( que tiver por bu
dera de Mello.Raphael Mendes de Moraes e Val-
le.Ricardo Jos Gomes Jardira.Pedro Leito da
Cunha.
HOVIlNf OA PROVI^IA.
Expediente do dia 28 de outubro de ISCo.
Oftlcio ao rnarechal de campo coramandante das
armas.Em vista do termo de in;pecgao que velo
annexoao seu offlcio de honlem datado sobo. 1988,
e a que foi sujeito o guarda do batalbh n n. 35 do
Brejo Joo Jos do Nascl monto, a autoriso V. Exc.
a mandar elimina-lo do servigo da guerra, visto
de 25 doatorrente, dada sobro o requerimento do
guarda daf'batalho n. 23, sob seu commando su-
perior Antnio Francisco de Vasconcellos, mandei-
o eliminarido servigo da guerra para que lora de-
signado, do que dou sciencia a V. s atlm de que
o mande quanlo antes substiiuir por outro.
Dito ao coronel Luiz Candido Carneiro da Cu-:
Duo ao vigario de S. Joo de Cariri.-Aecuso
recebida a estatislica dessa freguezia, coordenada
com cuidado e adoptada ao fim que tive em vtas '
quando a exige.
Igual aos vigarios do Ex, Pat e Papacao.
- 26 -
Offlcio ao Dr. delegado do 1 distncto do Reci-
nha.-Iteceb o seu oflleio de lodo corrente, e fe.-Bespoudendo ao offlcio que V S me dirigi
agradecendo muilo o seu toampio qoanto patrio- (em dala de moje, concedo licenca ao Kv coadjutor
; tico olfereciment, que faz de seus servicos em de-
, feza do paiz, cont que no exercicio do
erupregar lodo zelo e influencia em coadj
ter sido considerado incapaz
de ulcera tnica no tergo
raumcou-se ao comraandan
nacional do Brejo.
Dito ao mesmo.Srvase V. Exc. da mandar
dispensar do servico da guerra os guardas naci-
naes Manoel Jos Soares e Joao Baplisla do Nasei-
raento, que foram designados para esse servigo, o
primeiro pelo 6. batalho deste municipio, o se-
gundo pelo 9. de Olinda, visto terem sido julgados
incapazes em inspeegao de saude segundo consta
do offlcio de V. Exc. de 27 do corrente, sob n. 1991.
Communicou-se quanto ao primeiro dos referidos
guardas ao coramandante superior do Recife.
Dito ao mesrao.Defenndo o incluso requeri-
mento do guarda nacional do 8. batalho deste
municipio Lugdero Francisco de Pina, autoriso V.
Exc.
miniia admitistrago.
Dito ao ditector das obras militares.Mande V.
S. examinar ios concertos de que precisa a parte da
, fortaleza do Brum, e apresentar-me c#m urgencia
I ,LZLSrli.a. i "Smenlo da despeza a fazer-se coms mesmos.
me superior d< guarda | fc M comrn?nd'ante do corpo de poHe^^Ap.
toriso V. S. a faz*r eugajar para o servigo do cor
... P... ,u uam uc noje, nuoceao iicenca ao nv. coadjutor r ,- ,-
eos em de-; pro-parocho da freguezia do Poco da Panel la para C?2r" '. mmt
seu cargo, poder jurar na causa do crime 'de que V. S. trata P^J ur.1".' "**" 5S
oadjuvar a no seu citado offlcio : para o qoe espere que se t.f,hT !T ,H ?lW*' cim -------*-- .... _. w" .. < a lo. deitar.tm re. iMm-..r
para isso por soffrer
este meu offlcio ao mesmo Rv.
COBHBSPO^DBSCf AS MO VIA
UIO VE rillMnilKD
PORTO.
12 de out.br. de 180i>.
A exposigo internacional que ora se osieott so
paJaciu de cryslal portuense deve ser de prou><.io>
resultados para algumas indmlrias do pait Ten
all os uos&os iodusinaes muilo que esuxlar e
aprender, mas nada de que envergonhar-se.
iberia urna louca vaidade pretender por em com-
petencia deaperfeicoamenloos productos da indos-
tria portugueza com os fimilares da industria es-
trangeira expostoa no palacio de crvslal. O paralle-
lo feto com esse intuito seria em verdad* d**svao-
lajoso nossa industria em geral; maso onfr-nti)
e o estudo e avali ico das cir-
cumsiaucias peculiares ao paiz c a ioJustrta cujos
producios forera assimilhaJos, nao ser de eerto
desfavoravel a industria ponogueaa.
Neiinuii) dos paizes que mandaran producto-
exposigo do palacio de cry-tal, a exeeofo da
Franga, e mesmo e-la ale corlo pnio, ten all as
suas iniustrias ver^adeiraruenti represeoiada^. E
nao islo para admirar porque na expo-ico pro-
pi lamente portugueza lia fallas noUveis e moilo
para sentir. Grande numero de M luslnaes de Lis-
imixirtantes do reino, e
ueste- ceriames do tra-
balho, deixararndeconcurrer a'prese ule festa in-
dustrial.
sirva apresentar
coadjulor.
Dito ao vigario de Iguarass.-Em resposta ao .htttf^JT^?**!!*0 tqM- melhr m'''
seu offlcio de lo do corrente, tenho a dizer Ihe qie 1"f s*;*" t'T', d* ,n,1a'ln?' e \'n"
muito em regra obrou V. Rvma. nao permittin.lo 5"f0" 0s stUs Produc". "'-'* expos*-
que na sua parochia se administre o Sacramento v ,,: nal. ,, .
dobaptismo em casas particulares, oque com "
po sob seu commando, os paisanos Joaquim Pere-1 efeito s pode ter lugar quando os pas da chanca 2L. r'^' Pf0pIi.eyi
ra de Lima, Clemente Jos Pereira, Ribiaoo Sergio
dos Santos e Vctor Pereira de Carvalho, que se-
gundo o atteslado jomo ao seu offlcio n. 1,023 des-
ta data fotam pi I gados para isso apios.
Dito ao chefe da repartigo das obras publicas.
i Respondendo ?o offlcio que Vmc. me dirigi em
6 do correle, sob o. 320, lenho a dizer que os em-
I prezarios da iilominago a gaz desta cidade^ de-
vein demandar n proprietario do mnibus Santo
j Aolo. Tnom Rodrigues da Cunha, em consequen-
ca do damno caucado pelo mesmo mnibus em
urna das columnas da lllumlnago da ra Nova, e
Rodrigues Rocha, urna vez que este seja conside-1' m de 22 de ,osto de
rado apto para o servigo em inspeegao de saude.
Communicoii-se ao commanJante superior do Re-
cife.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de informar-
me se foram alistados no 1." batalho de guardas
nacionaes, destinado ao servigo da guerra, os guar-
das de que trata o offlcio incluso do comraandante
superior da guarda nacional da comarca do Brejo.
Dito ao mesmo.Srvase V* Exc. de mandar ins-
peccionar o chefe do estado maior da guarda na-
cional da comarca do Brejo Caetano de Oliveira
Mello, como pede no incluso requerimento.
-Duo ao mesmo.Pode V. Exc. mandar eliminar
do servigo da guerra para que fora designado o
guardado batalnon.8 de:;te municipio Antinio
Francisco Cavalcanti, aceitando em seu lugar o
substituto por elle olTerecido na pessoa do paisauo
Joo lias do Careno, que foi considerado apto para
isso em inspeegao de saude segundo o termo an-
nexo ao seu offlcio desla data sob n. 11)95.
Dito ao mesmo.Sirva-so V. Exc. de
eliminar do servigo da guerra, para que Tora de-
signado o guarda do batalhio n. 23 de Santo An-
tao Antonio Francisr le Vasconcellos, visto ser o
arrimo de seu velho p Ditoao mesmo.Sirva V. Exc. de informar acer-
ca do que pede no incluso requerimento o volun-
tario da patria Jo.- Luiz da Costa Azevedo.
Dito ao mesmo.Em vista .'o que pondera V.
Exc. em seu offlcio sob n. 1987 e datado de hontem,
convenho era que o capito do corpo de guarnigo
do Amazonas Manoel Joaquim da Costa, continu a
permanecer como doente nesta provincia onde se
acha no gozo da licenga que obleve para tratar de
sua saude, at que o governo imperial resolva so-
bre a sua reforma, vito ter sido considerado inca-
paz do servigo por molestia incuravel segundo o
termo de inspeegao a que foi submetlido.
Dito ao mesmo.Deferindo o incluso requeri-
mento de Camerino Alfredo Collago, autoriso V.
Exc. a mandar dar-lhe baixa do 3." corpo de vo
Dilj ao mesmo.Recommendo a V. S. nos ter-
mos de sua ioformago datada de hoje e sob n.
3't3, que mande um engenheiro dessa repartigo
; examinar a obra da ponte que se est conslruindo
na villa de Barreiros a expensas de seus habitan-
tes, o qual devr propras modiflcac5es que jul-
gar convenientes para melhor seguraga e solidez
(aquella obra.
Ditoao bacharel Fulgencio Infante de Albuquer-
que .Mello, offlcial do registro geral das hypothe-
cas nesta capital.Declaro a Vmc. para seu co-,
nhecimenlo e fim conveniente, que os livros desti-
nados a execugo do decreto n. 3,453 de 26 de
abril do corrente anno, existem na secretaria da
presidencia, onde se podera' mandar buscar.
Portara.Os Srs. agentes da companbia Brasi-
leira de Paquetes a Vapor, mandem dar transpor-
te at o Para por conta do ministerio da guerra,
conforme determinou em aviso de 22 de agosto ul-
i limo, ao capilo da guarda nacional do Amazonas
mandar '>*!Clro do Castro Brandan, que no seu regresso da
corte ficou doente nesta provincia.Communicou-
se ao inareehal commandante das armas e offlciou-
.-e a thesouraria de fazenda para mandar passar
guia de soccorrimento ao predito capito.
Despaches do dia 2> de otilubro de 18G3.
Antonio Jos de Azevedo.Informe o Sr. Dr.
chefe de polica.
Flix Ribeiro de Lima, -informe o Sr. coraman-
dante do corpo de polica.
Florencio Jos Maria da Silva.Informe o Sr.
desembargador provedor da Santa Casa de Mise-
ricordia.
Francisco Alves de Miranda Varejio.Informe
o Sr. engenheiro chefe da repartigo das obras pu-
blicas.
Flix Jos Pereira.Informe o Sr. Dr. chefe de
polica.
Florlnda Maria da Conceigao.Concedo o prazo
deoilo dias.
Graciano Lyrio Rodrigues Ferreira.Remettido
moram a consideravel desunca de qoalquer igreja
ou capella, de modo que a longitude do carainho
possa causar damno ao recem nascido.
Bem se houve igualmente V. Rvma. nao permil-!
lindo que se celebre o santo sacrificio da missa !
honra para i I >s. [>--! o
de fabrica ate a' mais mo-
desta offleina de meslre; desde o mais sunaptoso
artigo de valor ou luxo al ao mais humilde ob-
jecto necessario a' vida.
E' debaixo destes pontos de vi-la q le oa prxi-
ma missiva avaharemos a exposigo internacional
luntario da patria, aceitando em seu lugar o subs-1 ao Sr. director geral da mstruegao publica para
titulo por elle fferecido na pessoa do paisano Jos altender ao supplicante de conformidade com a sua
Luiz Maria das Neves, se for este considerado apto informago de 25 do corrente, sob n. -293.
para o servigo em inspeegao de saude. Dr- Joaquim da Silva Gusmao.Dirjase ao Sr.
Dito ao mesmo.Respondo ao offlcio de V. Exc.' inspector da thesouraria de fazenda.
de 20 do correle, sob n. 1927 cobrindo urna repre- Jos Eleuterio .Marques Rispo.Indeferido.
sentago do commandante do forte do Pao Araarello,' Jos Moreira da Silva.-Informe o Sr. comman-
dante snper >r da guarda nacional do Recife.
dizendo-lhe que segundo informa a thesouraria de
fazenda em 27 do corrente, sob n. 7"88 as coll-cto-
rias de Olinda e Iguarass tem ordem para pagar
os vencimentos das pragas da guarda nacional des-
tacada no referido forte.
Ditoao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do que- pede no incluso requerimento o
guarda nacional Dionisio Fraocisco das Chagas.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Faga V. S. entregar ao commandante da companhia
de aprendizes artfices do arsenal de marioha a
quantia de 60J500 res, em que importa o peculio
pertencente a Luiz Ferreira de Araujo relalivaraen- direilos nacionaes.
Jos Antonio Moreira Das.Iforme o Sr. com-
mandante superior da guarda nacional do Recife.
Jos Francisco de Souza.Informe o Sr. direc-
tor geral da instruego publica.
Jos Victoriano da Silva.Nao ha que deferir a
vista da infonnagao.
Joaquina Francisca da Conceigao.Indeferido.
Alferes Manoel Romo Correa de Araujo Jnior.
Informe o Sr. rommandaote superior da guarda
nacional de Recife.
Moreira & Duarte.Como requeren), pagos os
te ao tempo em que fez parte da referida compa-
nhia, o qual tem direito a recebe-la, visto que dei-
xou de ser praga d'aquella companhia.Neste sen-
tido officiou-se ao inspector do arsenal de mari -
nha.
Dito ao mesmo.Autoriso V. S. nos termos do
parecer da contadura dessa thesouraria a que se
refere a sua infonnagao de hoje, sob n. 793, a
mandar abonar sob minha responsabilidade ao ma-
jor nomeado em comraisso para o 3." batalho de
guardas nacionaes desuados ao servigo da guerra
Henrique Tiberio Capistraoo, a quantia equivalente
a forragem para urna besta de bagagem, corres-
pondente aos dias de vlagem desta capital villa
de S. Bento, onde se acha aquella batalho.
Miguel Lopes Panasco.Concedo o prazo de
qninze dias.
Severino Jos Figueiredo de Menezes.Informe
o Sr. inspector da thesouraria provincial.
aa<
DE
OVEREO DO BISPADO
n:n\\iimco
SEDE VACANTE.
Expediente do dia 23 de oulubro de 1865.
Offlcio ao vigario do loga.Pelo seu offlcio
de 8 do correle, fleo sciente de haver V. Rvma. no
dia 6 do mesmo reassumido a regencia da sua fre-
guezia, visto terem-se encerrado no dia 3 os traba-
Dito ao mesmo.loteirado de quanto V. S. expoz ihos da assembla legislativa dessa provincia,
em seu offlcio de honlem, sob n. 790, tenho a dizer [ Djto ao vigario da villa dos Touros.Nesta data
era resposta, que mande adiantar ao major ooraea- autoriso ao Rv. parodio daTreguezia de Macu
do era commisso para o 3.* batalho de guardas i para por esta vez numerar e rubricar os livros que
nacionaes destinado ao servigo da guerra Henrique : be forem apresentados para langamentos de casa-
Tiberio Capistrano, -rnente um mez de seu sold, i mentos e bitos dessa matriz,
ficando assim alterado o meu offlcio de 26 do cor- i Fica assim respondido o seu offlcio de 31 de
rente. julbo.
Dito ao mesmo.Tendo ouvido o rnarechal com-: Dito ao vigario da villa de Macu.Autoriso
mandante das armas acerca da materia do offlcio : a V. Rvma. para por esta vez numerar e rubricar
de V. S. sob n. 742, de 10 do corrente, remetteu-me! os livros qne Ihe forem apresentados pelo Rv. viga
em casas particulares, em oratorios que nao esto
provisionados, seja qual fr o pretexto
isso apresentem, visio como s com licenga por.
escripto do ordinario se pode celebrar missa em I
oratorios privados.
Quanlo porm a admiostragao do Sacramento
do matrimonio em casas particulares, nma vez que
6 essa a praxe que achei estabelecida em toda a
diocese, e nao querendo eu em meu governo tran-
sitorio alierar um costume to inveterado entre os
povos, pode V. Rvma. perraittir que se celebre esse
sacramento em oratorios privados, como faziam os
seus antecessores.
- 27 -
Offlcio ao vigario ae S. Bento.Accuso recebido
o seu offlcio de 19 do correle, em resposta a cir-
cular de30dejunho em que o encarreguei de
obter entre os seus, paroebianos algumas esneJMjn!'-'
para um collegio de propaganda cathohea estabele-
cida em Londres no foco inesmo do protestantis
mo. Juntamente com o seu offlcio recebi a quaniia
de ceuto e cincoenta mil ris (1305000) producto
das esniollas que pode obter, e a lista das pessoas
que concorreram para to pa obra.
Agradecendo a V. Rvma. o zelo com que desem-
penhou a commisso que Ihe confie, eu o encirre-
go igualmente de, em meu nome c mgratuiar aos
Religiosos paroebianos, que as difflcieis circuns-
tancias em que nos adiamos tao generosamente
concorreram para urna obra de intere-se universal,
de interesse catholico.
Lisia das pessoas que na freguezia de S. Denlo
concorreram para o collegio do "Sagrado Corac&O
de Jrsus estabetectdo em Londres, qual se
refiere o ufficio cima.
Vigario Antouio Alves de Carvalho____
Antonio Bezerra da silva.............
Joaquim Jos Pacheco do Amaral.....
Joaquim Ferreira Callado.............
Domingos Rodrigues de Andrade.....
Gabriel Maria Velloso.................
Manoel Rodrigues dos Santos.........
Cleinentino Rodrigues dos Santos.....
Jos Cordeiro da Fonseca.............
Jacintho do Amaral ..............____
Jos Mara Velloso da Silva Azevedo..
Jos Ignacio da Silva Carneiro........
Lino Ribeiro de Andrade.............
Jos Noi da Silva Burgos............
Joo Manso da Silva...................
Luiz Apollinario da Silva Manso.......
Profiri Jos dos Santos...............
Agostinho Jos de Vasconcellos........
Manoel Lourengo de Souza............
Leandro Gomes'de Souza..............
Miguel Pereira da Silva...............
Joo Fepreira de Almeida............
Joo Basilio Rodrguas..............
Manoel de Mello Bezerra Arnoso......
Silvestre Antonio de Souza...........
Luciano Jos Nogueira..............
Jos Leandro da Costa..............
Florentino Manso da Silva Dedo......
Christovo de Hollanda Valenga......
Joanna Bezerra....................
Joo Valeriano Pessoa de Lacerda____
Joo Baptista dos Santos Queiroz.....
Dionisio Jos Correa................
Joaquim Rodrigues dos Santos.......
Manoel Luiz de Souza...............
Pedro Ferreira de Almeida...........
Antonio Ferreira dos Santos.........
Jes de Hollanda Cavalcante..........
Antonio Benevides Falco............
Joaquim Soares da Rocha...........
Francisco Isidro da Silva............
Jovioo Maria Pereira Lins...........
Joaquim de Barros e Silva..........
Jos Francisco Callado Jnior........
Antonio Joaquim dos Santos.........
Virginio Rodrigues dos Santos.......
Manoel Jos dos Santos.............
32O20|
103000
103000,
103000;
53000!
33000;
33000
SfOOO
53000
53000
430110
43000
43000
COMMANDO DAS ARHAS.
Quarlel general do eommande das armas de Per-
nambuco na eidade do Recife, 31 de outuoro
de 186o.
Or O rnarechal de campo commandante das armas,
determina que na manha do dia 2 do vindouro
mez de novembro se passe revista demosira em
elle com offlcio de 26 deste mez, sob n. 1976, a in- ro da freguezia dos Touros, para assentos de casa- seus respectivos quarteis aos corpos segnioles;
formago junta por copia ministrada a esse respei- j mentos e bitos da respectiva matriz.
lo pelo segundo tenente Honorio Domingues de 1 24
Menezes Doria, e em vista das ponderagoes all con- Offlcio ao vigario do Pilar.Respondendo ao
tidas, mande V. S. pagar ao mencionado segundo seu offlcio de 3 do corrente, tenho a dizer-lhe que
lenle,a quantia de 303000 reis, proveniente de nao posso conceder-lhe a deraisso de vigario en-
objects que comprou para a escripturago do de-! commendado dessa freguezia como V. S. solicita,
psito de recrutas desde 4 de maio at 2 de ju-
nho deste anno, como se v da conta a que se re-
fere o meu offlcio de 4 do corrente mez.
Dito ao mesmo.Se nao houver inconveniente
mande V S. indemnisar o segundo cirurgio do
corpo de saude do exercito Dr. Joaquim da Silva
Gusmao da despeza que fez com o seu transporte,
de sua mulber e de dous tilhos, bem como de sua
bagagem pela via frrea, quando regressou da co-
lonia militar de Pimenteiras, por ter de seguir para
visto anda necessitar dos seus servigos nesse lu-
gar. Brevemente ser preenchida sua parochia de
vigario collado, e espero que V. S. se prestar a
administrar o pasto espiritual a esses fiis por mais
alguns mezes.
Condado em que V. S. annuir ao que solicito de
sua dedicago e zelo pelo bem da igreja, nesta data
be mande passar nova proviso.
Dito ao Sr. Jos Antonio Gomes Jnior, revisor
das contas da nova matriz de S. Jos tendentes do detalhe.
As 6 1|2 companhia de zuavos e artfices ; as 6
3|4 a de cavallaria ; as 7 ao 5o corpo de volunta-
rios da patria ; as 7 1|2 aos voluntarios da patria
em depasito no quartel do Paraizo destinados ao 6
corpo ; as 7 3|4 ao 3o corpo de voluntarios, e as 8
ao deposito dos recrutas.
O mesmo rnarechal declara que o Sr. 2 cirur-
gio do corpo de saude Dr. Flix Moreno Brando
que hontem se apresentou a este quartel general
vindo de Tararme, tica incumbido de passar as re-
vistas diarias no 3 corpo de voluntarios da patria,
e nos quarleis da solidado.
Assignado.) Francisco Sergio SOliueira.
Est conforme.Antonio Francisco Duarte, 2."
tenente-ajudaote de ordens interino encarregado
portugueza de 1863.
A exposigo lem sido visitada desde o dia 10
' nor 18 de setembro, em que foi inaugurada, at ao da
do corrente,; por 19,729 pessoas, a saber: 10:333
maic res, 830 m<-ores, 149 artistas, 79 militares,
24 collegiaes, 8,074 expositores o individuos que
tomaram bilhete de esiago.
Os pregos dos bilhetes de entrada na exposigo
internacional teem sido successivameaie reduzdos.
No dia da abeitura custavam 43300 e d-sde es
principios do correte mez as entradas ea quat-
quer dia, menos a's quintas feiras, cusan, para
pessoas adultas, 200 ris, e para menino- e meni-
nas 100 ris. as quintas feiras o preco de 400
e 200 ris.
Os operarios e fabricantes que se presentara
com guia pessoal assigoada pelos dono* ou estrs
dos eslabelecimeotos em que trabalbara, pagana ca-
ro, era quaiquer da 100 ni-.
A exposigo supplementar de agricultura e hor-
ticultura que fez parte do prograra na par a e*.
posicio internacional, lera' lugar nos lerreoo* al
jacentes ao palacio de cryslal nos das 5,6 e 7 do
prximo mez de uofembn para animaes, Mru
cortadas, frutas e Portaligas e para as planta* n-
vas nos dias qu; correrera de 5 a 13 Jo dito mea.
Esta expo-igio |iromoviua por orna cocnnm-i >
mixta da exposieo internacional e da socieJaUd
Agrcola do Pono.
Urna onlra commis-o comosla do Sr*. J tauv
ri Correa Je Almeida, Antonio Ferreira Giro, An
ionio Ribeiro da C >>t 1 e Almeida, Roberto Va-
Z-ller e Franci-i-o Dugo de S .uz Cirne e-ta' -n-
earregada da applicago dos fundos da Mci^.Ude,
auxiliar os irabalhos da exposigo e fazer a di-tri-
buicao dos premios, que <\> o* seguidles :
Galo bovino, rag de Barroso ou Mioho : I* pre-
mio 35.5, 2o dito 153 Vacca rom eria 24*. ao hui
mais pesado, nao leudo mais de 7 aaoos. 233, e ao
2o dito de quaiquer idade 203. Pra a raca aroa-
queza, gallega e bragueza os premios sao os nes-
mos.
(.luirs raras ou de agougue ou de irabaiho : I'
premio 203 2* dito 103 A' melhor vacca coa
cria 153, a segunda dita 103- Para as ragas es-
trangeiras nascidas no paiz o* mesmos premios.
Gado cavallar nascido em Portugal : ao melhor
cavallo inteiro de 3 a 6 annos, premio 35& 2"
dito 233. A' melhor egua de 3 a 6 anuos, 1* pre-
mio 253. > dito 20*. Ao melhor potro de na e
meio a 6 annos 203.
Gado ovino : 1 premio 63- Afl a*lhor grupo
, de 6 carneiros gordos para ag jugue 63, e a' me-
lhor ovelha com cria i3-
Ragas estrangeiras nasci las no paiz ou s-jam
de ia 00 para agougue, I" premio 93. Ao meih-.r
grupo de 4 carneiros 93, e a melhor ovelha coa
cria 63-
Gado suino : i* premio 183, 2 dito 9j. A" me-
lhor porca de criago com cria 103, a 2* dita
83, ao porco mais pesado 123, e ao mtoedialo 93-
Para as ragas esirangeiras nasciJjs no paiz os mes-
me.-mos premios.
Aves: dous premios Je l330Jeada um dos m -
Ihores gallos que se apreseniarem, e igue pre-
mios lero as duas melbores galiinhas. Dous pre-
mios de 13 a cada um dos capes mais pesados
que se exhibirem na exposigo. Ao aethor casal
de penis 33 e ao 4* dito 23.
TotaUos premis 7193.
A esquadrilha real composta do vapor Jfiz>/'.>
e corvetas S da Handeira e Sagres qu* sahio *>
porto de Lisboa conduzindo na sua viagea ao a
trangeiro el-re D. Luiz, a ralnba sua rspo, o
principe D. Carlos e mais comitiva, passou no dia
3 em frente da barra do Porto.
Os navios na vega vara a vapor evellas e parerlaa
querer aproximarse da Ierra. E assim foi porque
SS. MM. quizeram gozar a bella vista da rost,
que na realidade I excedente, desde villa doC >nde.
0 tempo loroou-se depois mo e a esquadrilha real
arnbou, sem novidade, a Vigo. Aqu decidirn
SS. MM. continuar a sua viagem por ierra, e des-
embarcando naquella cidade partiram de Vifo n>
dia 5, pelas 6 horas da manha, em earroagem com
direegao a Leao para ahi -egmrem ao eamlaho de
ferro para Irun, na fronleira norte de Hespanha, e
dalli para Pars.
E como fallamos da vlagem de SS. MM. diremos
de passagem que ella desagradou g>ralmen>>, e
com especialidade depois que os reaes viajaates
resolvern) Ir por Ierra al Pars.
No dia 2 abriram-se as audiencias geraes a* tri-
bunal de justiga desla cidade. A priaeira cansa
que entrn em julgamento no juizo da 2* rara cri-
minal foi a de olas falsas do Brasil appreheadidas
o anno passado n'uma taberna para os lados 4a
Lapa. Foram 1,200 de 53 cada nma, as notas falsas
encontradas. Eram aecusades deste crime Manoel
da Triudade. Roberto Vieira de Novaos, Jos Mara
Teixeira e Antonio Cardozo Teixeira.
O jury deu o crime por provado aos tres primei-
ros aecusados e nao aebou cnmplicidade ao ultimo,
pelo que o juiz o mandou por em liberdade e roo-
deronou o primeiro reo a 8 annoi d* degredo, o se-
gundo a 5 annos e o terceiro a 4 annos.
O julgamento termmou no dia 5. Levoo portaolo
qualro dias, duraole os quaes o tribunal esteva
sempre cheio de espectadores.
Por parte do ministerio publico aecnsava de-
legado da respectiva vara, e por parte do Sr. vice-
cnsul do Brasil o Sr. Dr. Custodio Jos Vieira. Os
advogados de defeza foram os Srs. Alexaadre Braga
e sioreira de S.,
Tem-se ltimamente inspeccionado di versea lo-
21000
I3OOO
SfOOO
23OOO
23000
250OO
23DO0
23000
23000
23000
2<>00
23000
23OOO
131100
13000
13000
13000
13000
13000
13000
13000
13000
13( 100
13000
131-00
300
SCO
300
500
500
320
160
15O3O00
MUTILAD


Diarlo de Pernanbuco Quinta lefra S de \ovcmbro de ?<*.
raes as duas raargens do rio Douro, prximo a valor de 2Q6;6Sl(J0. Emlodo o districto, o con-
esta cidade, para se conhecer c sllio mais coave-; seibo de Coimhra que produziomais laranj. Nos
/
l
nieute para consiruir a ponte dj caminho de ferro
sobre o dito rio. Parece que ha grandes difflcolda-
des na sua construccao por causa da pouca solidez
iio terreno. O que certo qua, segundlo contra-
to, tanto a pone sobre o rio como a estaco do ca-
lumbo de ferro no lado direito do Douro ja deviam
estar concluidas Os estados repetem se de lempos
a lempos, nas as obras anda nao comefaram nem
eremos que 15o cedo coraecera.
O baptisadodo segundo lilho de el-rei D. Luir,
que leve lugar no.da 27 do passado, na real ca-
pella do paco da Ajuda, e o anmversario natalicio
do principe real D. Carlos, no da 28, foram feste-
jados nesta cidade com as deraonstrajoes, muilo
conselhos ds Pampanosa, Ponacova e Penda nao 1865.
REPAnTI^O da polica.
Extracto da parte do da
31 de ouluuro de
houve tal prodcelo.
A alfandega do Porto-rendeu ne raer de setem-
bro ultimo 273:1285418.
No mesmo mer despachoa-se nadita casa fiscal:
Forau recolhidos a casa de deteoeSo no da 29
do crreme :
A' ordem do film. Sr. I)r. chafa de polica, Ha-
noel Ramas Moreira, para recruta ; e Ricardo,' es-
583,531 kilogrammas de assacar, que pagou de cravo de Antonio Jos de Azevedo, por desor-
direitos 43:155JS185 ; 660,789 litros de agurdente dem.
estrangeira, importando os direilosem 72:7195910; | A'ordem do subdelegado do Recife, Jos de tal
e 69,5 kilogramma de prata em moeda no valor de e Jos Claudio dos santos Igner, por briga
2:O00J, sendo os direitos 315730. Nao bouve ex- A' ordem do de Santo Antonio, Antonio Pinto de
portacao de ouro. Araujo Jnior, para correcto.
Cimbiossobre Londres 53 1/8 a 53 1/4, sobre A' ordem do de S. Jos, Manoel, escravo de Ber-
Hamburgo 47 a 47 1/2. nardino Francisco de Arevedo Campos, por distur-
Abriram termo de carita :em 39 de setembro bio.s resistencia e ameacjis ; Bernardina Salgue-
sabidas do estylo, O uovo infante recebeu o nome a barca Silencio, para o Rio de Janeiro; em 30 a ro, Felippe de Soura de Sant'Anna, Malina Maria
de D. AlTonso Henriques. barca Formosa, para o Maranhao ; em 2 de outu-
Duraote a ausencia do Sr. visconde de Leiria, bru o brigue Guilherme, para o Rio de Janeiro por
que acompanha Suas Magestades na sua actual Selubal, e a galera Nova Amizade, para o Rio de
viageraao estrangeiro, lleou commandando a 3" di- Jauoiro; em 3 a barra Lima I. para o mesma por-
vio militar (Porlo) o Sr. Luiz Antonio de Oliveira lo; %m 7 o brixue Uniao, para Pernambuco.
Miranda, geueral da 1' brigada em Lisboa. Eotraram : em 25 de setembro o brigue Uniao,
No dia 2 eff-cluou-se a abertura das aulas da de Pernambuco ; em 29 a barca Santa Clara, da
academia polytechnica do Porto. O Sr. Joaqun) Babia; em 30 a barca Ourense, do Rio-Grande
Torquato Alvares Ribeiro recitou a oraejao de sa-
piencia. Assistiram ao acto os lentes e grande nu
mero de estudantes, lendo se. como coslume, os
noraes dos alumnos premiados e dos que se torna-
rain dislinctos no ultimo anno lectivo.
Tambem no dia i> se abriram solemnemente as
aulas da escola medico-cirurgica, recitaodo-se a
orago de sapiencia e fazeudo-se a distribuigo dos
premios.
Comecaram os trabalhos de construyo para a arribassera a Vigo.
enfermarla de alienadas uo hospital da Misericordia, mtmmtm^am
do Pono. A falta de nm estabelecimento apropria-
do para recolher as iofellzes atacados de to larri
vel doenga era de ha rauito uolado ao norte do
reino. Perlence a iniciativa deste humanitario com-
meltimento ao Sr. Manoel Joaqu-m Duarle Cidade
que concorreu com o donativo de ele eoutos de rs.
Foi preso nesta cidade o Sr. Guilherme John
Howorth, que em lempo fra commerciante ua ca-1 sul, levou a seu bordo um aorpo de voluntarios
pital, por suspeito de curopcidade n'uma letra orgaaisado no termo de Balurii, provincia do C
falsa no valor de 8:7005000 descontada na caita
filial do Banco Umo, em Lisboa. Nesta letra fig-
rava como saccadora a firma dos Srs. Roberto &
Filho e como aceitantes a dos Sr?. Anjos & C, to-
dos da dita cidade. Deu-se pela falsficarj.o quando
no da do vencirnealo o cobrador da caita l-al se
apreseniou em ca> dos Srs. Anjos & C. para rece-
ber o valor da letra.
Suppoe-se igualmente involvjdos na falsilade
desta letra os Srs. John Stoit Howorth. socio no
commercio com o refenao Guilherme Howorth, e
o seu ex-caixeiro Jos Francisco de Castro. O pri-
meiro fot tambem preso em Lisboa, e o ulUmo em
Traz os Montes. Eslavam bem espaihados I
Falli o Sr. viseando de Castro Silva, ou melhor
diremos a sociedade que nesla praija girava cora a
firma de Castro Silva 4 F.lho. O activo do bal.ioco
de 279:9975330, e o passvo de 405:895,5243. O
alcance pois de 125:8975^93.
A faliencia do Sr. visconde de Castro Silva foi par
apresentaco e Iroaxe como coosequencia a quebra
doSr. Jos Domingues Si mus que foi requerida
pelas direccoes dos bancos Commercial, Mercantil,
Uniao ealliam;a, qae tero de soffrer grandes pre-
juizos.
Teve lugar no dia 10 a eleicao da prelada do
oonvenlo da Ave Mara.
Esto cabidas em desuso os outeiros que por oc-
casio das abbaJessadas se faziam a nnuie nos pa-
teos dos conventos de freirs. No enlamo anda ha
quem eooeorra a esias festas, e Ngeadj conta o
Jornal do Porto, na noule do dia daeleico da ma
dre abtedwsa do referido convento, reunirn) se
alguns poetas junto a urna grade do pateo do mes-
mo convento, mas o pateo eslava deserto de vates,
de cabales con doce, de garrafas de v-Bho velho, e
do velho enlhu*ia>nio, alesre rompanheiro destas
Testas no lempo em que eslavam mais obliteradas
as tradiccoes freiraticas da poca de I). Joo V.
Anda assim alguus motes se glozaram, sendo
muito applaudido pelas reclusas senhoras do con-
vento da Ave Mana o talento dos Srs. Guilherme
Bra^a, Das de Oliveira, Alexandre da Concei?ao,
Pedro de Lima e oulros.
.>o se verificou o boato que demos na misslva
passada, do Sr. visconde de Lagoa^a, presidente
da cmara municipal do Porto, haver sido elevado
a ealMgoria do conde. S. Exc. foi nomeado par do
reino.
A f'ira annual de Vreo vai de anno para anno
em nolavel decadencia. E' ainda hoje urna das
mai> importantes de reino, mas como todas as ou-
trasfeiras, nao pode eximirse s causas que teein
concorrido para enfraquecer o commercio (jue a-
inamente se fazia em grande escalt em todas as
le:ra< francas. A f.icilidade as communicagoes
provinda dos grandes melhoramentos na viac/io pu-
blica lem dado esles resultados. No enlamo a feira
di Vizeu .era aiuda por alguns annos um marcado
importantissimo que lera' de ser de todo anniqui-
la lo pelas vias frreas e quando completadas as
redi-s de estradas de primeira e segunda ordem, e
os caminhos munielpaes om projecto.
A feira deste aune, que acaba de ter lugar, se
menos concorrida,segundo diz o Virialo, jornal do
Vizeu, que a do anno passado nao foi inferior as
snas multplices transccoes. E' ceno que .abuu-
dando inuito os diversos gneros de commercio,
sendo a exposico incomparavelmente maior qui-
nos annos antceedentes, houve fazendas que tiw-
ram urna sabida expanlosa. Os estabeltcimentos
de lanificios da Covilha e da Serra da Estrella, li
mram um bom mercado. Os estabelecimentos igoaes
de Lurdello e Portalr-gre, se nao foram to felizes,
porque appareceram este anno de novo, e oscoo-
sumidoes de ordinario procurara os eslabeiecr
mentos queja conhteem.
Us valores dos lanificios exposlos na feira exce-
deu a 200:0005, as vendas or^aram para mais
de I3U:00U5. Alm el...- labricas da Covilha e da
Serra da Estrella, que costumam vr feira, apre-
sentarara-s" tambera fazendas das fabricas de Lor-
dell". Amarante e Portalegre. As casas que eff.-c-
tuaram melliores vendas foram as dos Srs. Campos
M-ll'i & Irmo, Francisco Nunes Marques Paiva e
Jos Mandes Veiga.
Em veiid i de sola e mais cortumes apurou-se
quautia superior a 140:0005- Oda rolo de sola
pasa, termo medio, 66 k ljgramrnas, e venda se
por 305.
Expozt-ram-se na feira uns 3,300 quintaes de
ferro. V'eudeu-se quasi tolo enire 4j60O a 457U0
o quinta'.
O linho exposD orjaria por 800 quintaes. Ven-
deu-se porcao no valor de 12:0005-
Concorreram 2,500 teias de panno de linho que
foi vendido a bom prego. I'izeram-se compras para
Hespasha
A ouriv.rsaria leve diminuta extraegao. Os la-
toeiros e os fuoileirus tiieram pouco negocio.
Era p'a secca fez se importa ule coniraereio. E'
genero ramio procurado lodos os annos. Vendeu-
se uuaula appareceu, nao obstante ser miuda e de
qualidade inferior. Regulou de 15700 a 25200 a
arnba.
A amendoa venden se toda que veio a' feira, con-
forme a sua qualidade, p?lo elevado prego de 28U0
a 35300 a arroba,
Os lamancos veuderam-se todos logo nos prlmei-
ros das da feira. Produzrara uns 5:000j.
O commercio de fazendas brancas esteve com-
pletamente desanimado. E' grande o prejuizo
soffrido pelos feranles desla especialidade.
Em gado concluirara-se transaegoes importantes.
Conejrreram para rima de 2,200 juntas de bois. O
prego, como bem se pode fazer idea, foi variadsi-
mo. As raelhores junta.' venderam-se de 1405 a
1755
Entraran) na feira 2,200 parelhas de novilhos.
Vendram-se todas, prego medio, de 12 a 15
nioedas.
Appareceram alguns excellentes cavallos. Pos-
eas vendas. As.muars venderam-se a bons Br-
eos Para a Hespanha comprararase mais de 300.
Vieram a feira tres manadas de potros hespa-
nh- trazendo 110 potro*, dos quaes se venderam
64 a prego de 26 a 32 libras.
Por causa das irregularidades que ha annos se
do nos exames do lyo-u de Braga, o governo no-1
meou urna commisso composta de professores de i
estahelei'lmeulos scienliticos da capital para faze-1
rem os exatnes que no dito lye^u flearam por con-
cluir no raez de julho ultimo" e ioquirir de ou'ras'
irregularidades. Esta coramissao ja' se acha em !
Brasa.
da Conceigao e Rulino, escravo de Mara da Con-
ceigao, por disturbios; e Caetano da Costa, por
briga.
A' ordem do da Boa-Vista, Mara, escrava de
Amnelo Francisco Mendes, requerlmenio delle.
O chefe da 2" secgSo,
J. G. de Mfsquia.
Hoje reune-se o lnstituito Filial tos Advoga-
em 2 de outubro a barca Novo Tentador, do Ri dos Brastletros, no salao do jury,
de Janeiro por Lisboa. Passageiros do vapor brasilelro Tcaniins.sa-
Sahio : -em 3 de outobro o brigue Rio Vouga, j bldo para os porlos do sul :
para o Rio de Janeiro, por Setubal. Manoel Marques da Silva Acau, Pauret Gilbert,
Fra da barra eslavam lio ilem para entrar as Deoclec.iauo da Rocha Vianna e 1 criado, Justima
barcas Monteiro 11, Minerva e Douro, procedentes no Correa de Vitbano, Maria Joaquina da Concoi-
de portos do Brasil. A noite passada esteve tem-' ?o, Auna Maria de Mello, r. Breuoal e sua se-
pestujsa e boje ao amauhecer nao se avistava nes J nhora, Joao Borslelmann, J. Leolorette, Antonio M.
nhuma emba-cacao. E' provavel que todas tre-; da Molla, Joao de Almeida Lopes, Emilio idier,
Joo Mara Lourelro e 1 escrava, Joaquim Jos
1 Luiz, alferes Joaquim Alves Felosa, 3 recrutas, 4
l engajados e 1 desertor, Antonio Lourengo Teixei-
ra Marques, A. Bolelho F. de Carvalho, Candido
\ Francisco Soares, major Conslamino Jos da Casta,
Icapto Joo Mana Petra de Biiancourt, sua se-
; nhora e 3 filhos, capito Joo Antonio da Silva e 1
lilho, 3 offlciaes, 2 cadetes, 3 sargentos,2 coronhei-
ros, I furriel, 3 cabos, 3 anspegadas,3 cmelas, 67
pragas, i ex-praga do 4bata Passageiros do vapor brastleiro Paran sa-
O vapor Tocanlins, que seguio sabbado para o
-------w >..... w "u.u. ..^, provincia do Cea. .
ra', pelo Sr Amonio Lourengo de Castro e Silva- hldu P* os portos do norte :
Na ComtituiGo, Cearense e Uniao Artstica, follias ^'P'iao da guarda nacional
que na mesma provincia se publicara, lemos as ^^^o, Manoel Pioheiro de Miranda
meusoes mais honrosas a respailo dess
reose, que foi incansavel em promover
de um mez) o alistamento de voluulario
Appellaote, Agostinho Lucas Correia ; appellado,
Pedro Lucas Correia.
Appeliantes, Jos Bento de Oliveira e sua mu-
liier; appellado, Jos Joaquim de Aranj > I'i-
nbeiro.
Ao Sr. desembargador Domingues da Silva
A appellagap civel.
Appellaote, Joaquim Antonio da Silveira ; ap-
pellado, Antonio Manins Saldanha.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
Aappellago civel.
Appellaote, Jos Antonio Fernandos Fradique ;
appellado, Jos Mendes de Fieias.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
gador Ucha Cavalcante
A ap pe I a gao civel.
Appellaoies, Jos Rabello Padilba e outro ; ap-
pellada, a fazenda.
Appellado, Felippe Mena Calado da Fonseoa ; ap-
pellaute, D. Rita Francisca de Carvalho Paes de
Andrade.
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti ao Sr.
desembargador Domingues da Silva
AsappellagSesciveis.
Appellante, a adminislrago da massa de Alves
& Cruz ; appellados, Silva Leo &C.
Appellaote, Ursulino Lene de Arrooxellas ; ap-
pellado, Jos Maria Cortez.
Appellante, Manoel Fernandes Pimenta \ appel-
lado, Manoel Ferreira de Araujo Brrelo Jnior.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao
Sr. desembargador Barros Vasconcellos
A appellago civil.
Appellante, D. Joanna Mana das Dores ; appel-
lado, Jos Hygino de Suura Peixe.
A' 2 horas encerrcu-oe asessao.
o dito lugar de fiscal, dos quaes me dispego sando-
so e Ihe de.-ejo urna prospera felicidade e boa sa-
de, etc.
Hecife, 29 de outobro De 1865.
Caetano Pinto de Veras.
VARIEDADES
Scleocis e medicina.
L-se na Union Medcale de Pars:
Os jornaes de medicina fallaram por Ta-
rtas vezes de urna descoberla imporlante
de medicina sao de opinio qae o fierra r
todas as suas preparaces gozam das %tm
des eminentemente tnicas, qoe ai rmea
em todas as molestias qoe sao ear.-tcrkta-
das por fraqueza; e com effeito aebo caje-
ta essa opinio; mas no dado o ferro ea
substancia pelo mo resultado qoe teoho ob-
servado, (e que j fiz publicar) en certa e
determinadas mole lias; porexenpio: air-
mia, e febres intermitentes, terminan Bi-
tas vezes por anazarca, que aceoBBbf
Pedro de Castro
Ozono e 1
lando alm disto as sympalhias dos habitantes de
Baturil.
E' serapre com prazer que registramos os actos
e digno cea- escraV0. Joao Pereira da Cunba, Pedro da Costa, Va-
r (em menos lt,D,t Ooce, D. Anna Cirolioa Peixolo de M. Rosa,
ios conquis- Dr ErDesl A. de Vasconcellos Chaves, Jos Joa-
quim Coelho Fragoso, Amonio Jos Borges, Jos
Pereira dos Santos, Domingos A. X. Braga, Ricar-
do da Silva Ferro. Jos N. Ferro, Carlos Alberto
louvaveis que recommendain seus amores a' estima Cuadros e 1 escravo, Fabio Nunes Leal e 1 escra-
vo, Leandro Pereira da Silva, Antonio Fernandos
de Paria, Judach de A. Freoquewos, Justino Jos de
Souza Campos, Casemiro Borges Godinho de jpnn,
Francisco Jos Gomes, Jos V. Ferreira Nobre,
Fernando de Siqueira CarvaMio, Joaquim Gomes
da Silva, Jos Fortanato de S. Jorge, W. Martixeu,
r. Manoel de Barros Brrelo e 1 escravo, Segis-
mundo AntoDio Gongalves e 1 escravo, e i re-
crutas.
Passageiros do vapor brasileiro Mamanguape,
sabido para Macei e porlos intermedios :
Candido Jos de Moura Jnior, 5 marinheros, 1
preta e 1 chanca a entregar a Aulooio Jos de Fi-
ueredo, Antonio Belehior de Caldas Braadao, .
Jos Antonio dos Sanios Lesna, Domingos Jos la-
vares, Francisco Bezerra de Albuquerqufl Hoilanda
Cavalcaote.
Ceuiterio publico, obituario do da 30 DE
OUTUBRO DB 1865.
Manoel Flix dos Sanios, Pernambuco, 60 annos,
S. Jos; derramamenio cerebral.
Joao Con-lamino dos Sanios, Portugal, 25 annos,
solleiro, Boa-vista; tubrculos pulmonares.
Jacintho Jos Francisco, Pernambuco, 34 annos,
solleiro, Boa-Vista; perilonite.
Mara Francisca de Assis, Pernambuco, 68 annos,
solteira, Boa Vista; tubrculos pulmonares.
Umbelina Maria da Conceigao, Pernambuco, 40
annos, S. Jos; estupor.
Francisca Felicianna de Souza, 80 annos, viuva,
Boa-Vista; diarrhea.
publica, e concorrem para engrossar as phalanges
dos bravos que pelejam pela nonra e desaggravo
de sua patria.
O corpo sob o coramando do Sr. Autonio Lou-
rengo, que foi promovido a major em atleogo aos
seus servigus, fez urna entrada brilhante na cidade
da Foi taleza no dia lo do correute, sendo all ac-
IhiUo cora rauito eolliu nos lugares de seu transito desde o Balunt.
O presidente da provincia, diversas autoridades,
alguraas familias, um crescido numero de caval-
leiros, pessoas a' p e em sege, a sociedade Uniao
Artstica, e duas bandas de msica, foram ao en-
contr dos voluntarios na entrada de Arrouches,
onde se havia levantado um arco triumpbal.
O Diario da Baha noiieia que, segundo carta
larticular da Europa, achavam-se all quasi prorap-
tos tres encouragados, mandados construir pelo
oosso governo; e accrescenla que por todo o mez
de dezerabro prximo fuluro devero tiles chegar
ao Rio de Janeiro.
Em vagem do Maranhao para Lisboa falle-
ceu o capito da barca portugueza tarta Ltza.
Era o Sr. Joaquim Jos Caelano.
luformam-nos que as despezas feitas com os
voluntarios chegados do alto serto, e que foram
apreseuiadus a S. Exc. pelo Sr. Dr. Mareos Correa
da Cmara Tamanudo, corrern) todas a expensas
deste senbor, que resignou o respectivo paga-
mento.
A lao meritorio aclo todo o elogio Oca a quj.m,
e por isso apenas o -onsignaraos a' sciencia
ca para ser devidameute apreciado, como o mere
ce ser.
A bordo do Rhone oassou para o sul o dipl-
mala nespanhol Joao Blanco del Valle, acredita-
do perante a nossa corte.
publi- Joa,uu de s- Loureogo Justinano, Pernambuco, 65
annos, viuva, ndade de Oiinda.
Joaquim, Pernambuco, 17 roezes, S. Jos; gastro
intente agudo.
Emilia, Pernambuco, 14 mezes, S. Antonio; con-
vulses.
S^ xc.~r curap limen lado neste porto por varios i Laura"uo. Pernambuco. 3 annos, S. Jos; catbe-
subdilos de sua naco. que para isto foram a bordo Ier Pa|undosa.
do vapor, visto nao ter elle desembarcado.
Na terci-feira ultima eucerraram-se as aulas
do Curso Commercial Peraambucano e do Collegio
das Artes.
Depois de amanhaa se extrahira', pelo novo
plano, a terceira parle da quima lotera (37") a be-
nilicio da Saula Casa de Misericordia.
Fizeramacto no dia 31 de outubro, na Facul-
dade de Direito, os seguiutes esluJaules:
1." Anno.
Jos Antonio de Airneida Cunba, plenamente.
Manoel Ambrosio da Silveira Torres Portugal,
dem.
Horacio da Silva Rebello e Castro, simplesraente.
Autonio Jos de Souza Freitas, pleuamente.
2." Anno.
Ricardo Jo.- Teixeira Jnior, simplesraente.
Francisco dilon Tavares Lima, plenamente.
Um reprovado.
II ni i jue de Aleuca.-tro Aulran, plenamente.
3." Anno.
Joaquim Rogerio da O'iveira, plenamente.
Jos Luslosa de Souza, dem.
Antouio Uoinuigues Pinto Jnior, dem.
Jos Cardoso da Cunha, dem.
f." Anno.
Jos de Barros Duarle, plenamente.
Manoel Jo.- de Menezes Prado, dem.
Joao Lopes de Aguiar Silva Munliba, idem.
Joo Carlos Borges, dem.
5. Anno.
Menelo dos Santos da Fonseca Lins, plenamente.
Livino Vieira de MacedoLima, idem.
Laureoo deMoraes Pioheiro, dem.
Aurelianno, Pernambuco, 1 anno, S. Antonio; pul-
mona.
Eliseu, Pernambuco, 15 das, Boa-Vista; diarrhea.
TlUBlWf, DO COM1HEILC10
ACTA DA SESSO ADMINISTRATIVA DE 30 DE
OUTUBRO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO PERBTTI.
As 10 horas da manlia, estando reunidos os Srs.
depulados Rosa, Basto e Miranda Leal, o Exm.
Sr- presidente declarou abena a sesso.
Lida, foi approvda a acta da sesso antece-
dente.
EXl>ETrtENTE.
Ura officio da junta dos corretores, desta data,
remetiendo a cotacao dos pregos correntes da pra-
ga na semana prxima lida.
DESPACHOS.
No requerimeoto de Joaqoim Soares Pinto Cor-
reia e Joo Soares Piolo Crrela, pedlodo cerlido
de eslar matriculado seu fluado pai Jos Soares
Piolo Correia.Como requer.
No de H-mry Forster & C, pedindo o registro
de urna procurago que apresentam.Registre se.
No de Luiz Jos da Silva Guiraares, pedindo o
registro da nomeaco de seu caixehro Andr Cur-
smo Marques Vianna.Regislre-se.
No de Barbosa & Vasconcelles e Candido Ve-
nancio dos Santos, por seu procurador, pedindo ti-
tulo de administradores do trapiche Novo, sito em
Macei, do qual sao proprielarios os ditos Barbosa
& Vasconcellos.Como requeren).
No de AntooioJos Ribeiro da Silva Guimares
e Antonio Jos Peiiolo Guimares, pedindo o re-
gistro do seu contrato de sociedade.Vista ao Sr.
desembargador fiscal.
Nada mais bavendo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente encerrou asessao as 11 horas e raeia da
manha.
ClllO.Mi'A JL'MCUIIU
3
o
s
9
P1
x
rr i ? i T* i Ba r-
I ? I
3
a I s-l
I : I
o
>
>
O
O
>
: : : i : : 1 S
j- i s % 1 Masculino. ISI [i
* ^ ^ 1 1 Feminino. 1 ti
- * i 1 Masculino. S 1 tf m g i o > 3 z o S
- . m - Feminino. 1
c-. - . ce 1 Masculino. , M CA O
i 1 1 1 Feminino. 1 < O v.
f
CP

Masculino.
Feminino.
C
: I

!
Masculino
ino. i
Feminino.
c
1
>
I
m. I TOTAL.
s
O
v.
ADVERTENCIA.
Na lotalidade dos docntes existem 186, sendo 112
bomens e 74 mulhcres.
Foram visitadas as enfermaras estes dias :
As 6 3|4, 6 l|4, 6 1|2, 6 1|2, 7 J|4, 6, 6, pelo Dr.
Ramos.
As 9, 9, 7 80, 8 1|4, 8 1|4,8 1p> 9 ||4, pelo Dr JvUadp, Antonio da Silva Ferreira Jnior.
Sarment.
Fallecern) :
TltlBUtfAL 1A RELACAO.
SESSO DE 28 DE OUTUBRO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. C0NSEI.HE1R0
SOUZA.
As 10 horas da manha, presentes os senhores
desembargadores Gilirana, Lourengo Santiago, Al-
meida Albuquerque, Guerra procurador da cora,
Multa, Assis, Doria, Ucha Cavalcanti, Domingues
da Silva e Barros Vasconcellos. faltaudo o Sr. des-
embargador Santiago, abrio-se a sesso.
Passados os fetos, deram-se os seguinles
JULG AMENTOS.
AQgravoe petico.
Aggravanle, Basilio Alvares de Miranda Varejo;
aegravado, o juizo. Relat -r o Sr. desembargador
Almeida Albuquerque. Sorteados os Srs. desem-
bargadores Molla eftasros Vasconcellos.Negou-se
provimenlo.
Carta testemunltavel.
Aggravanle, r. Joaquim Antonio Carneiro da
Cunha Miranda; aggravado,o juizo.Relator o Sr.
desembargador Almeida Albuquerque. Sorteados
os Srs. di-serabargadores Motta e Barros Vascon-
cellos.Nao tomarara conhecimento.
Recursos crimes.
Becorrenle, Dr. Luir de Albuquerque Marlins
Pereira : recorrido, o juizo.Relator o Sr. desem-
bargador Domingues da Silva. Sorteados os Srs.
desembargadores Ucha Cavalcanti, Almeida Al-
buquerque e Lourengo Santiago. Deram provi-
menio.
Recurso commercial.
Recorrente, o juizo ; recorrido, Antonio Emyg-
do Ribeiro. Relator o Sr. desembargador Dorii.
Sorteados os Srs. desembargadores Gilirana, Lou-
rengo Santiago e Domingues da Silva. Deram
provimemo ao recurso.
Denuncia.
Julgou se improcedente a que deram Carlos Jos
Gomes de Oliveira e ootro, contra o Dr. Juiz de
direito de Pao d'Alho.
Habeas-corpus.
Deram soltura a Joo Bento de Vasconcellos.
DILIGENCIA CHIME.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justiga
As ppellagoes crimes.
Appellante, Manoel Flix Barbosa ; appellada, a
justiga.
Appellante, o juizo ; appellado, Francisco Men-
des de Castro.
DILIGENCIA CIVEL.
Com vista aojSr. desembargador procurador da
cora
A appellago civel.
Appellante, D. Joanna Maria das Dores; appel-
lado, Baziliano de Magalhes Caslro.
DESIGNAgU DE DA.
Assignou-se dia para julgpmento das seguin-
les :
ppellagoes crimes.
Appellante, Antonio Rodrigues da Silva ;
lada, Francisca Paulina de S. Jos.
Appellante, Joo Paulo de Barros ; appellada, a
justiga.
ppellagoes clvels.
Appellante, Vicente Ferreira da Silva ; appella-
do, Antonio Querino de Moora.
Apptllante, Joaquim Francisco de Albuquerque
Santiago ; appellado, Joo Dowley Janior.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Gilirana ao Sr. desembar-
gador Guerra
A appellago civel.
Appellante, a Sama Cisa de Misericordia;
SESSO JUDICIARIA EM 30 DE OUTUBRO
DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DBSEMBARGADOR
A. F. PERBTTI.
Secretario, Julio Guimares.
As 11X horas da manha o Exm. Sr. presidente
declarou aborta a sesso, estando reunidos os Srs.
desembargadores Silva Guimares, e Reis e Silva,
e os Srs. depulados Rosa, Bastos e Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acta da precedente ses-
so.
Foi lido o ofDcio de 21 do crrente mez do Em.
Sr. conselbeiro presidente da provincia, remetien-
do copia do aviso circular do ministerio da justiga
de 25 de setembro ultimo sobre bens de ordens re-
ligiosas.
Assignou-se o accordo proferido na ultima ses-
so no feito entre partes :
Appellante, Joaquim Martinho da Cruz Correia ;
appeliados, D. Felicia Relaves e a farenda provin-
cial.
JULGAMENTOS.
Appellanle, Joao Pinto Regis de Sonra ; appel-
ladus. os adramisiradoresfda massa fallida de Amo-
rim, Fragoso, Santos & C.
Appeliantes, Jos Jeronymo Monteiro e Jos Can-
dido de Barros; appellados, N. O. Bieber A; C.
Adiados a pedido dos Srs. depulados.
DESIGNAgAO DE DIA
Appeliantes, os administradores d massa fallida
de Amorun, Fragoso, Santos 4 C.; appellado,
Mello & Irmao.
Appellanle, Joaquim Gongalves Ferreira; ap-
pellado, Pedro Cavalcanti de Albuquerque Ucha.
Primeiro da til.
PASSAGEM.
Do Sr. desembargador Silva Guimare ao Sr.
desembargador Res o Silva :
Appeliantes, os administradores da massa falli-
da de Antonio da Silva Ferreira Santos ; appeila-
da, madama Rosa Adour.
AGGRAVO INTERPOSTO DO JUIZO ESPECIAL DO
COMMERCIO.
Aggravanle, Antonio Ncrberlo de Souza Leal-
dade ; aggravado, Polycarpo Jos Layoe.
O Exm. Sr. presidente deu provmenlo.
Nada mais havendo a tratar-seo Exm. Sr. presi-
sidente encerrou a sesso ao meio-dia.
para a teraputica, que consista na desin- d serosUiJ n
SLfLSr de/*ad0 debacairem 2tt^.nopffi?d^T0.i,.
JS prazer dc annonciar hojeas- serocidade no peritoneo.
STK' qUe 6SSe 1e?Ultad f' bS E' *> qe f< i um dos ap*
: ^ndm,.! -l i r ql Pare aperfeice de% idamente, eptre
'S3K ,d68,nfee.) i h8 t segante o mais proprio para impedir o i-
bacalhao com o alcatrao e o balsamo de evolvimento destas molestias; as se**
noL pnU^ArS raSoSS e"e eflicaz excUnte, aorbenfc e^-
Irl P ,' ebrr i P i Dente> claro que s associado como te
bre seus doentes parttculares as analyses e acha nesle (,e ^ ^^
S :SJen'aICnSCOmPfenteS' ?a de'" ^ P. a experiencia me te *-
xam nenhnma duv.da a este raspado. monslrarT sem riSco de offtnder as entra-
Relatamos aqu as propnas palavras de n|iaj
um juiz.muito eminente e competente o Sr. ^ effeilos do8 ncilan s^. ^mmm
!;ilnll',ml7UaUreaVaafrr!l; as secrecoes, e abwces, auRmensr oca-
penal de medicina, eprofessordeCh.m.ca. natural, c remover aqueltos dura**
inrlc";mnU, 3 ^^'h d'f 18 ?HSlnCt ** ^ OS mOViLolOS irfiMiS.
CB^ tJ* de "553,Z' s orbeides sao umbem aquellos at>f.
vner, e posso ce tiDcar que esse prouao B formam SilIIlili o os s cona>o-
nao perdeii nenhum dos seus principios tes ,' a'||es ue meillam' Bn#ilJIiei-
Ztom^^tV'i rr*\i&UZrfwix* que constiiuem -s sotn
acham no oleo de Bgado de bacalhao ordi-
nario. A iraca proporcao das substancias
estranhas que e pem no oleo natural para
dissimular o clieiro e o sabor desagradaveis,
nao pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
i L'm resumo, o oleo de figado de baca-
gofasisz^i^jttg^arv,. ".,?.jt
bgado dJalho ordinario, que elle repre- ^mSS &VSZ
sentaexactamene. n. co por n5o offeider as enlr.nhos. Asao-
tlle e mu.to bea tolerado pelos^doen es Uslhs contra
2J2! dle na, an?ra, G-e lriiS frigerantep.le ser applicado om pn.nrto.
pessoas cujo gosto e olfato sao dos mais sos- J. as aienrrhc,as7oa SSpeDc di, 0-
uLV'S" i a r i a k ii a~ x0 menstrual das mulheres, anemia, W t-
Hoje que o oleo de figado de bacalhao mnuj 5o da d ^ Sm*>
tem-s tornado um dos agentes os mais im- teiica alterada, dores de estomago, debi-
portantese preciosos da therapeutica, quera da(Je dos ^.digestivos, fatuo, tW
ifn" Jn?..me, dC,' t0rnar d!tToir.r mucosos, flores branos, cnlorose, isJS
mco a arle decurar eaos prati os. r acclorisaco pallida dti an
. Por is o nao podemos concluir melhor sveriflllhadai empobrecrEent., *. *agmr
propagada, e dizer ---',8^
3 las molestias sypbiliticas: a>thenia oo fafto
de forcas; fraqueza eral: e ha bjiryt>
. sia anazarca e ascites; tendo-se o Miad-
Os .mportantes trabalhos fo S Chm.er; de a >as
sobre o oleo de figado de I acalhao Ihe J-LriUelpalMeote, e em todas s oolras, *e
zeram obter ura resultado nao menos un- g g eleitljS'saIutares J Mol
portante, o qual consiste em ter assoc.ad, o
ferro ao oleo de figado de bacalhao. 0 oleo
As-m, pois, v-se que sem a precisa comi-
ii;n;fio e modificarn nao i de ser Hle ppf>-
cado indistinctamente. .Militas vezes o pra-
tico dcixa de fazer applicaco do fr o jkjT
conhecer e snspeitar que o figado, o fcfc *
pulino, or*o essencial da respirar, oo
outra entranba est offeadida; eniretaat"
que, se se tivesse applicado em tewp>> st
i Dr. Hichelat os trabalhos
! descobertas d'esta especie
; tegidos pelos mdicos.
devem ser pro-
ts-
. de /gado de bacalhao ferriginoso de Che
: vrter constitue talvez o melhor meio de dar
se o ferro. Pois o iod:ro de ferro unido
I deste modo com o oleo de fijado de baca-1
, Iho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vias digestivas e por consequencia
se assimila muito mais bem do que sb a
forma de pilulas ou xarope. Emfim elle
i perde assim suas propriedades irritantes, el A Jt uLeba uina das
I nao provoca a constipaco. E assim que, tosas, ao reino vegetal, e perience rir
OS doentes, cujo estomago nao pode suppor- dos tnicos e desohsiroentes, seado ea ?rtf
llar nenhnma preparagomarcial, tomam fa-
xarop9
e as urinas desembara-
cadas.
O modo de usar-se e regnlar-sc vai
cripto no letreiro pregado no frasco.
Vende-se nicamente na botica da
Diteita n. 88 de .
Jus da Rocha Paraniot.
---------------- i m '
JURUBEBA.
;C(mente 0 oleo de figado de bacalhao ferru-
ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrer & C. acabam de re-
ceber um grande sortimento dos celebres
azeites desinfectado de Chevrier e ferrugi-
noso de Chevrier.
Vende-se na pharmacia de Pedro aburar
& C. ra Nova n. 18.
COHMUVICIDDS.
Maria Lorinda da Benevtnda ; schlrro no ovario.
Na noiie de 23 do mez passado, na villa de Ponte Emilia Maria da Coeceifo ; asiste e enema.
do Lima, poucos kilmetros de Braga, foram que- Vicente Vieira da Paixo: anasarca,
brados as pedradas os vidros das janellas da casa Joaquina ; ioterile chrooica.
da lypographia do juroal olMhes. As autoridades Mana Francisca de Assis; tubrculos pulmonares,
loca es proceder m s competentes avenguaefles, Jacinlho Josfrnrisoo ; peritonite.
mas uo puderam encontrar os culpados. Gasa de detenc>o.
Em Meiofrio houve na noile de 28 do passado Movimento do dia 30 de outubro :
um inct-odio o'um predio simado na praca do Pe- Existan) 350; eutraram 12; sahiram 8; exislem
lourinho. Manifestou se na padaria que exista ny 354, a saber: naciooaes 249, mulneres6; es-
traogeiros 27, mulheres 5$ escravos 62, escravas
appel-
Flores, O de outubro de 1865.
" Muito se tem feito neste termo com o fim de au-
xiliar a administrarlo do illustre conselheiro l'ara-
nagu, que collocando-se cima dos partidos, vai
aproveilaodo o que ha de melnor entre nos.
A actividade dos sertanejos se desenvolve : ini-
migos de hontem, hoj'e amibos trabalham vidos na
acquisiQo de voluntarios da patria, e Flores mos-
trar que nao inerte na presenta do inimigo que
nos quer aviliar cora urna guerra propria de sel-
vagens.
Os escravos de Lpez pagaro caro o amor ao
senhor.
Os homens do centro querern, aspiram a gloria
de fazer parte das leg oes que lio de langer os fa-
nticos para Assump()o.
Os filhos de Paje brevemente estaro em fren-
te das hordas do pequeo Alila.
Humayl a palavra que se houve eomo a voz
que chama o lilho do Brasil a lirapar afronta que
nos faz o louco.
O raonarcha seguio para a guerra, todos devem
procurar o inimigo para castiga Jo.
Entre muilos prestrnosos cidados que incansa-
veis esfor^am-se em mostrar que os decedentes de
bravos nao disluslraro a gloria dos antepassados,
est o capito Francisco Luiz Vires, prudente con-
ciliador foi quem concorreu para a harmona que
hoje se nota.
O tenentecoronel Pedro Pessoa de Siqueira Cam-
pos e capito Joo Baptista de Alhayde de Siquei-
ra, esto empenhados na organisacao do 6 corpo
de voluntarios, e muilo se, espera do prestigio de
que gozam, ja pelas suas uumerosas familias, e ja
naquelles que os seituem.
O Dr. Amoral e Mello incansavel.
Aqui ludo paz e concordia, e os patrilas riva-
lisaraem melhor trabalhar.
Governe as provincias, homens na altura do con-
selheiro Paranagu, e os pa'tidos nao se recrimi-
naro.
O Sertanejo.
ap-
dito predio, e deu-lbe incremento a grande porcao
de leoba secca que all baria. O predio foi consu-
mido pelas chammas, aterreci um rapaz de dez
anno .
O districto deCoimbra produzio no correte anno
62.165 milheiros de laranja, as quaei vendidas a Antonio Francisco Jos.
35'i'jO. termo medio, dariaiu a importancia de.... Teve bana :
223:794t. Foram exportados 54,414 milheiros no Jos, escravo do major Livraraenlo.
total 354.
Alimentados custa dos cofres pblicos 181.
Movin ento da enferman 00 dia 31 :
Teve alia
Ao Sr. desembargador Lourengo Santiago
A appellaco civel.
Appellante. Dr. Bernardo Ouarte Brandao ; ap-
pellado, Antonio Ferreira Antero.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquerque
A appellago civel.
Appellante, Albino Jos Ferreira da Cunha ; ap-
' pellada, a fazenda.
I Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerque ao
( Sr desembargador Motta
As appelac5es civei.
Appellante, Joaquim Carneiro Machado Rios;
appellado, Francisco Xavier Torres.
Appellaue, Manoel Lobo de Miranda Henriques;
appellado, Manoel eilias de Moura.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Assis
As appel I actos civeis.
Appellante, Antonio Jos Pire ; appellados, os'
berdeiros de Henry Gibson. i
Flscalinaeo da cmara munici-
pal de auto Antonio.
O abaixo assignado tendo.de seguir paraos cam-
pos do sul, onde se acha o exercilo do Imperio e
adiados, na qualidado de tenente do 5 corpo de vo-
luntario da patria ao mando do tenente-coronl
Joao Paulo Ferreira, por ter para isto se offereci-
do ao Exm. Sr. presidente da provincia, deixa por
isso de exereer as funches de fiscal da freguezia
de S. uto Amonio do Recife, durante o lempo da Io-
ta por assim o haver deliberado a Illma. cmara
em sna sesso de 28 do crreme mez em virlude
da pailicipaco que Ihe fez esta flscalisacao como
todo se v dos offlcios abaixo transcriptos sobre n.
Ia2.
Aproveilo, pois, a occaslo para agradecer a to-
dos aquelles moradores da sobredita freguezia qne
sonberam cumprir o determinado as posturas
municipaes durante o tempo que icuho exercido
A jurubefoa.
As virtudes iherapeuticas da jurubeba sao desde
muilo conhecidas nao s no Brai-il, pois que dellas;
Iratou l'ison em sua excedente obra Historia na-'
turalis et medica India occidentahs. seoio as
Antilhas, onde o sueco das folhas e fructos como
aqui, muilo estimado, e applicado contra as obs- \
trueces abdominaes, principalmente do figado e
bagj; e se todos os facultativos desla provincia o i
nao applicam cora frequencla, isto se nao deve a
USO reconhecerem elles essas virtudes, mas sim a '
nao serem encontradas com facilidad e em ledas
as estacoes do anno os fructos dessa planta, e a re-
pugnancia, que apresenlam os doentes em fazer
uso do sueco desses fructos, em consequencia de
ser extremamenle amargo.
A jurubeba nao descouhecida dos botanistas :
esta planta pertence familia das sotaneas, e tem
adenominacao de solanum pamculatum, que Ihe
foi dada por Lyneo.
Parecendo-nos conveniente facilitar o use do
sueco dos fructos da jurubeba, que o mais era-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s um extracto alcoolico que pode ser
applicado em pilulas, mas tambera um viuho, um
xarope, e um emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
com isto prestamos um servico humanidade e
h teraputica.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
coccao das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e therapeu-
tica, dzem que as An'ilhas se faz uso do sueco
dos fructos maduros dessa planta contra o calar-
rho vesical; e a aulordade dos nomes desses. m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a orer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso eslabelccimento essas raizes,para qne possam
ser experimentadas.
A reputacao da jurubeba tal, e os resultados
therapeuticos oblidos iiltimamente sao lao impor
tantes, que nos parece intil dizer mais do que
isto, que (lea escrpto.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
ua rom vantagem contra as febres int^ri
aenmpaohadas de engorgitamenio de ftgad* s *$(.
Ella lem sido applicad com inconlesuvr) yr-trm
contra a anemia ou chlorose, e hydropesia, r.*r
rno da i> xiea e mesmo para comba ier a MMaMna
vi diffkil, resultante da mesma anemia oc r>Jt
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo dem.
Tintura idem de idem.
Xarope id-m.
Vinho idem de id*m.
Pilulas de ext. idem.
Deposito, pharmacia de Pinto, roa larga V'
sano n. 10.
^.
Para o subdelegado do Peres ver.
E' menos verdico, que se tives?e dispersado o
o ajuotamento que aeompaphava o boi no districto
do Peres, e que foi encontrado pelo subdelegado,
em caroinho para a sua casa, estando a frente del
le Joo Grande ; assim como, nHo tambem exac-
to, que seguissem a esle lao somente os homens
de Afogados. O que verdade que do citado
ajunlamento, apenas bVaram o cabo de polica
Joo beicola, e o juiz de paz e eleitor do mesmo Agurdente de cana
Joo Grande. Em tudo o mais estamos de aecr- [dem resli|ad;l ou do ^
do : conformes, conferidos e concertados. A res-
peiti, porm, d'aquelle sustinido, voz do rom-
mandante, breve ajustaremos comas.
O informante.
Caixa filial do banco do Brasil ea
Per na ni ha en.
A caixa descoma as letras de seo apiaXts i
danza de 60|0 ao anno.
Ogoarda-livros
Ignacio .Nunes Corrtia
Noto Banco de Pernatabnfo
Novo Banco paga o dcimo quisto t-
devindona raz5o de 83 opraccio.
.\'ovo batse de Pe
bnco.
O Novo Banco desconta letras de praso at* :
w.i- a 10 por cento ao anuo, e hMM twtmwi:
a praso lixo, oa em conta torrente pelo fremm %
Cuditoes que'se convencionar.
aLFANDEGA.
Readimeo*ip dia ia30\...
Idem do Ira...............
636:U-<
MOVIMENTO DA ALPADEGA
Volumes entrados com fazendas.... >
t com gneros..... 2W
Volumes sabidos ce ni fazendas.
t com gneros.
------>
137
15-':
Desea rregam hoje 2 do corrate.
Sumaca hespanholaTroeiatavinkos.
Polaca nesjanholaPortollasvinhos.
Brigue portUKUez K*ptrnn>:a-diversos geew
Pancho bremeose Scklanke Mat brwb r
trigo.
Patacho poriuguezMaria da Glonmhgf:
Palaclio portuguez Fartocharque.
Xarope tnico refrigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutiw Jos
da Rocha Prannos, estabelecido nacidade
do Recife provincia de Pernambuco, ra
Direita n. 8.
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por sua qualidade frrea, xo
mesmo tempo purgativo pela parte do ve-
ame que encerra, e refrigerante pela par-
te aciua, alm da precisa para perfeila so-
luiio e combinado do ferro; este atacado
pelo acido fica em extrema divisSo, e as-
sim o mais soluvel que possivel, de sorte
queja nao to dependente de ser digerido
pelos cidos fracos, que se acham no sueco
gstrico durante a digestSo. Os expositores
LFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS I'DECOS DOS GRUESOS M'JEITO* A '"lUrflI
DE EXPORTACjAO. SEMANA DE 30 OO HEZ M E
TUBRO A 4 DE NOVBMBBO DB 1865.
aiercadonas. Unidades. Va
Abanos.
casada
>
Idem caxaca........
dem genebra......
dem alcool ou espirito de agua-
ardente........
Algodo em caroco ....
(dora em rama ou em lia .
Arroz com casca.....
(dem descascado ou pilado .
Assucar mascavado ....
dem branco.......
dem refinado......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim .........
dem de coco......
dem de mamona .... > MOO
Batatas alimenticias ..." arroba l#SO
Bolacha oidinaria, propria para
embarque....... > 3JM
dem I114........ 7jw
Caf bom'....... tftm
(dem escolha ou restoibo. > SfOM
Idejn torrado......libra 40
Caibros........ 30
Cal..........arrote 9
dem branca .... I

casada
MOTILADO
J


Diarto de pernarabuco tilinta 'erra ae .10
rriuuru uc ._>.
lime secca (xarque) .
Carndros ......
Carao vegetal ....
Cavernas 4e sicupira .
'Cera de carnauba em bruto.
jden idem em velas .
Cliarutos
um
arroba
urna
libra


ceuto
Cavados (poreos).....um
Ceos (seceos)......cento
Colla........libra
Gxitos de boi, salgadosa.
dem dem seceos espichados
Jdeau idem verdes ....
Stai dem cabra cortijos um
Sdem dem de onca .... >
Tx>e*s seceos ......libra
dem em gela ou massa
';'<>c*j em calda......
Es}u_adore.s grandes um
3o>* jiequenos.......
Esleirs para forro de estivas
de oavio........cento
siupa uacioaal .....arroba
Fortuna de de mandioca .
dem de araruta ....
Feijao de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em tollia, bom .
Idn ordinario ou restolho
Ideai era rolo bom ....
Idea ordinario ou restolho. .
G iuhas ......
(ioimu.......
Jrxtat'uanha (raiz) ....
Leona em achas ....
lCO.........
Liulias e estoios......um
i)'-i ai malayo......cunada
Wto.........arroba
Pajiagaios .......um
Pao Drasil.i.......quintal
3.5200
45000
1*000
3J000
300
300
13300
JSOO
13J0OO
4*000
600
155
240
100
350
105000
13000
320
500
45000
25000
155000
15G00
alqueire 15800
arroba 45000
25800
55000
145000
85000
81080
55000
600
1^500
255000
25000
115000
63000
240
15500
35OO0
55OOO
55000
800
45000
15000
120
um
arroba
>
>

urna
arroba

cento
35500
205OOO
105000
15000
120
400
255000
55000
75000
25000
I405OOO
875000
35000
25000
65000
1005 por corrector commercial.... 100tf>Q0
Restituicoes e reposicoes....... i83j8
Multas............... 605%2
56:8895065
Mesa do consalado provincial, 31 de outubro de
1865.
0 2* escriturario,
Ulysses Cochles Cavalcanli de Mello.
M07IMEBTC jjj POSTO
Navio entrado no da 31.
Aracaty18 das, hiate brasileiro Novo Invencivel,
de 45 toneladas, capitao Joaijuim Antonio Je Fi-
gueiredo, equipagem 9, carga algodo e outros
gneros; a Silva & Alves.
Navios sabidos no mesmo da.
Portos do Sulvapor brasileiro Tocantins, cora-
mandante primeiro lente Hyppollto Duarle.
Portos do Nortevapor brasileiro Paran, com-
raandante o capitao de fragata Santa Barbara.
Rio Grande do Sulbarca brasileira Nova Caroli-
na, capitao Francisco Dias da Costa, carga as-
suca r.
Liverpoolbarca ingleza Seraphina, capitao Limo,
carga assncar e algodo.
Aracatybiate brasileiro Mara Amelia, capitao
Francisco Thomaz de A-sis, carga fazeodas e
Dr. G. R. Campello.
Joaquim Cardoso Ayres.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos,
Jos dos Santos Neves.
D. Mara d Jess (Una da Madeira).
Mariano Francisco Rolim.
Manoel Francisco de Souza (Lisboa).
David Ferreira Bailar.
IEILAO
De, um eabriolel
Henry Forster & C.
temvr do eabriolel aci
te despachado, seita-fe
hora em pouto na prac
tiesta inesma occasi'
metal principe para un
Consulado le Portugal.
Sao convidados os senhores credores do flnado
subdito portugnez Manoel Jos Soares Guimares
a irein entregar neste consulado as suas coalas
dentro do praso de 15 das, para serem conferidas.
Consulado de Portugal em Pernarabuco aos 31
de outubro de 1865.O chaoceller
Antones Guimares.
Tribunal do oommercio
Pela secretarla do tribunal do commercio de
Pernarabuco se faz publico que nesta daa foi ins-
cripto no lvro da matricula dos commerclaotes o Q\ |ja | |'a/.C:i I
Sr. Benlo do Barros Feij, llespanhoi, eslabelecido
nesta cidade com negocio de chpeos.
Secretaria do tribunal do commercio de Pernara-
buco 27 de outubro de 1865.
0 ollici li-maior,
Julio Guimares.
LK
uiericano, novo, de
4 rodas com .iss julos para t e 4 p*s-
soas poden -lo se puchado por um ou
don- ea vallo.
Sexta-feira 3 de nclvembr* a 1 hora en
ponto na pr^a do commercio
aro leilao por nt-rvencao
do agente Piolo e por < >ma e risco do quem per-
la mencionado ulliinatnen
ra 3 do rorrele a urna
do commercio.
> vender' uns arreios de
cavallo de eabriolel.
sa fallida de Iri
veia.
O agente Martins lev
despacho do Illm. Sr. 1
mercio a loja de fazeni;
m i
s e dividas da nias-
o Jauuario de li-
. ., 5. e dividas na imporlai
Pela mesraa secretaria se faz Igualmente publico tud perien,-t'nto a mas
que uesia data foi tambem inscripto no compelea- Sexla-feira
le livro o hiaie Mara Amelia, de 54 l|2 nela- as 11 horas do dia n
outros gneros. ] das, do qual proprietana armadora O. Thereza .....
Macei e porlos intermedios Vapor brasileiro Ua-1 de jesus Aievedo, e raestre Francisco Thomez de;
'.;ca de jabada...... um
' aus Swlar .... urna
idea da filtrar ..... c
Idetu Piastra va ........ molho
Ponas, ou chifres de vaccas ou
uvviluos....... cento
PraacbSes de aniarello de dous
cootadoD....... um
[den <<" louro...... >
Ras......... libra
Safiit.........
Sai........... alqueire
Sais-i uarrilha....... arrona
Sel em ra na......
Id ra em ralas......
inivac|ii.'ia......urna
l'atoaa de amarello.....duzia
< diversas ......
Tapiocas.........arroba
T.-i-ajoba........quintal
Travs.........urna
(Jabas de boi ......cento
Vassoaras de de piassava 1050O0
Ditas de Ji'iih....... 85000
)tsx< de carnauba .
Vinagre.........caada 500
AUndega de Pernamuco, 28 de outubro de
1863.
(Assignados):
O .* COflferente, Antonio Carlos de Pinho Bor-
g-i.
0 2. confi-ronl', Joo de FrHlas Barbosa.
Apjirovo. Alfaodega de lvmambuco 28 de ou-
lubro de 18G5.A. Eulalia.
Conforme. 0 4." escripturario, Joo de Assis
Perrera Rocha.
Importado.
\ i|ior oaci mal Paran, entrado do Rio de Janei-
ro NumfestoQ o wguiote :
caria diversas rncrcaiirirs, 1 dita urna cadei-
ra : an Dr. J is Antonio de Figuelredo.
1 eaiiole livros impressos \ a Garroau de Lai-
Ihaear C.
t ilitodltoi dito ; Jos N. de Souza.
2 caitas urna machina de costura ; a Jos Joa-
I Lira i B'iro.
oaixio diversis mercadorias ; a Antonio Joa
, i Pana? ;o.
t eaixote hvros iupressos a Joo \V. de Mp-
3 eaxa fuih&s de metal, 1 calite cigarros, 7
islivros; a ordem.
Gneros naciooaes.
f-1:il i ; a J laqUKll I!, (los Res.
'. dito rap : a Campos c Sobrinho.
1 ditos charutos e fumo; a l)sc L R mrgord.
o un retrat a IomS Pereira Viauoa.
i e iix i notas ; a Caixa Pil al.
irrica
manguape, eommandante Mello.
Navios entrados no dia 1.
Rio de Janeiro -14 das, patacho inglez Wanderer,
de 378 toneladas, rapilao Arthur Rooaldson. equi-
pagem 13, era lastro ; a Sauoders, Broihers & C
Anvers66 dias, escuna hollandeza Gesina, de 166
toneladas, capitao J. J. oeke?,equipageji 6, car-
ga diferentes mercadorias: a ordem.
Cardiff42 das, logro inglez Engleshman, de 183
toneladas, capitao J. Lulloek, equipagem 8, carga
carvao ; a Wilson iS Hett.
Barcelona44 dias, brgae hespanh-l TcAimofO,de
147 toneladas, capitao Antonio Casis, equipa-
gem 14, carga vinho e outros effeitos; a Theo-
doro Chrisiiansen.
Aracaty10 dias hiate brasileiro Sania IUta.'e 57
toneladas, capillo Manoel da Silva Sanios, equi-
pagem 8, carga algodo e outros gneros ; a
Tasso Irmo.
Observacao.
Bordeja no lamario orna barca porlugueza.
Nao houveram sabidas.
EDITIS.
Pela inspeccao da alfandega se faz publico,
que em virlude da portiria da thesouraria de fa-
zenda sob n. 140 hontem dtalo, precisa se contra-
tar o coucerto de urna parte da coherta do edificio
200 por cima do armazem n. 5, cojo orcamento na im-
portancia de rs. 329J280 adiase na mesraa repar-
tieo, onde os pceteodeptes o podero examinar,
6|O6 alim de organizarem suas propistas, que devero
"' ser entregues em carta fechada at as 2 horas da
larde do d'a 10 de novembro prximo.
E para contar se passa o presente. 4' seccao
da HfindQl de lVrnainbnco 27 de onluhro de
1865.O 4 escrtptnrario,
Jo.o de Assis Pereira Rocha.
II IIBMjllttl
h.>* 1W^sfii rf^ -
Assis.
Secretaria 27 de outubro de 1865.
O ofcial maior
Jubo Guimares.
rrematagdo.
Finda a audiencia do da 4 do corrente, do juiz
rauoicipal da 2-' vara, escrivo Baplista, sor*' ar-
rematado por venda, a quem inais ilcr, o estabele-
c.imento de cera com todos os seu-; uteocilios, na
loja do sobrado n. o slo rua do Cabuga', servin-
do de base o bataneo na importancia de 4:3203730.
como con-ta do escripto, que se acua em poder do
porleiro do juizo, o qual estabeli-cunento faz parte
dos bens, que Qcarain por fallecimento de Angelo
Custodio dos Santos, e val a prai;a a requeriraento
do respectivo inventariante.___________________
Acha-se recoihido a casa de detenco, pela
subdelegada da freguezia dos Afogado--, por andar i
fgido, o preto de notne Antonio, que diz ser es- j
cravo de Joaqun Cavalcaoli do Reg Jnnior, mo-
rador na Eseada : quem se julgar cora direito ao
mesmo compareca, que provanlo, Ihe era en-
tregue.
O subdelegado,
Jos Roberto de Meraes e silva.
CORREIO.
O Sr. Domingos Jo> de Farias qu>-ra dirigir-se
a reparticao do correio afira de recober urna carta.
De trastes avulsos cora

r novamente a leilao por
r. juiz especial do com-
s da rua do Queimado'n.
cia de cerca da 72:000,
a cima.
de novetnbro.
mesma loja.
LELAO
sejara : cadeiras, planos
de armario o de mes; sanctuaiios, sofs, rae-
-, guarda lou^a, armarios,
ta, eadeas para os mes-
hdereeos, charutos e ou-
sas, marquezas, cama
relogios de ouro e pr
mo, aderecos, neios
tros mnit'.-s rticos.
Terca-lcna 3 da oriviile as 11 hopas
NO "grande arjazgm e leiloes
. DO l GENTE
OLYMPIO
36Rua da ('adela do Hecife-36
LE
Satinado i de niiu'iiilirn ti 11 horas.
Na rua da Cade a arma/cm n. 53
Pelo aye
De dnas mobiliasde jaca
de um andar e soio
da, as chaves se r.elr.
rente por mea 35.S .0
e duas ca as terrea)
das Crioulas, reodem i
cima sao sotos propris
ir examinar, e eertos d
maior prego que se ad
le Euzfthio
anda' novas,de um sobrado
n. 27 sito na rua da Moe-
m no armazem junto n. 9,
).
ns. 39 e 41, sitas na rua
Y mei 24-3, os tros predios
Os pr"t"ndentes iiueirain
que Serio vendidos pelo
ar.
TIMS
CURSO

Goiumando das armas.
O Exm. Sr. marocha' de campo eomraandante
das armas, est pelo Exm. Sr. conselheiro pres- j
dente da provincia autonsado a contratar ura ca-
pello para o presidio de Fernando. Qualquer Sr.!
sac-rdol quee>ti"er habilitado e queira prestir
esle SPrviCO, sob a; COOdiCQO>s que Verbalmeula
so Ihe fara' saber, tenba a boodadfl de comparecer.
no quartel geueral nos dias otis das 9 horas da
manha a 1 da tarde. Secretaria militar 30 de (
outubro de 1X65.
Francisco Camello Pessoa de Lacerda,
Teuent -coronel secretario.
EMPREZA--HOIMBRA
Sexta-feira 3 de 18bo.
BENEFICIO DO ACTOR
LUIZ CA3 OS AMOEDO.
epois de lima brilhante ouvi-rtura dar come-
co ao espectculo a liada poesa dramtica ex-,
pressameiile escripia em obsequio ao beneficiado
pelo distlDcto po-ia o Sr. Victoriano Palhares, para
ser recitada pela Sr.'D. Eugenia Infante da C-
mara
Magdalena aos tmulos.
Em seguida o magnifico drama em 5 actos por
Alexandre >uxas riilio.
Jos Soares de /
lingua e litteratura
Provincial do Re:il'e,
sa, rua Bella n 37,
LrV)
Para vestidos 4e senhora.
Corles de seda de cor de bom gosto e superior quadade.
Lindas sedas de quadrinhos.
Bons moireaniiques de cores.
Grosdenaples da todas as cores.
Lindos poil (I chevre fazenda assetinada de inleira mvidade.
Lindas duquezas assetinadas fazenda inteii ament nova.
Modernos grenadines de seda o que tem viudo de mais novo.
Grande variedade de las de cores lisas e de salpkcs.
Organdys e casas de muito bota gosto.
Percalias modernas com grande variedade.
Lindos corles de la Clotilde com todos os pertences cada um em seu OP_
[lao inteiramente novos.
Bous cortes de eassa com barra tamb im inleiram mte novos e oulras
fazendas de gosto que seria enfadonho mencionar.
Para /t omb ros de se nhoa
f Grande variedade de olales, bournoux, retondes algenennes de lil e de,
guipure a 10, 10, 20, 30, 10, 00 at 80;>.
Modernos soulembarques de seda de superior qualidade.
Lindos bertes de seda de cor pretos e de cachemira.
dem de carnbi aia branca bordada com minio gosto.
fSautembarques e bournoux de cacltimira do cor e outros meitos arligos Mj
bom goslo.
*x Para cubera de senhora
-jjj Superiores chapelinas de palba. Je seda e de ct ina de muito bom gosto a im- -
rJ* peralriz.
_M Cliapos de pdha da Italia grande variedade.
Lindos gorros c bonets de pama de Italia, a Impcratriz, Canutier, .'i Clotilde
fe a tirante, cnegados de Parte pelo ultimo vapor.
Grande variedade de enfeites defroco e de llores para asamenle.
Superiores vestidos de blonde, e de mtireanlique brancos.
Bonsmoireantiques brancos e superiores sedas brancas.
Bons vestidos de tarlatana brinco bordados.
I Lindas mantas de blonde e boas eapellas.
(fj |;>M:l-10S.
ro Grande variedade de ntremelos bordados transparente e tapados. ,;.'_.
^ Tiras bordadas transparentes e tapadas, babados bordados, saias bordadas e r^
% outros muitos arligos.
DE
ANTONIO CORREla DE VAS ONCF.LLOS RIJA ll 4*3:S!0 If. f.i

CSPECIAL
IIK
PftEPAl 1 TOMOS
levesu
zeveio, professor de
lacioaal do Gymnasio
tem aborto e;u sua ca-
im curso especial dos
segointes prepsratori m, para aquelies estu- rompe-ferro, esmaga & bra, arranca ti eos.
:OSPASt^^U \YlMi
E' a ordeo lo dia Acabar coui os Para-
gu-jyos a bayoneta, a mini, a revolve
fulmina-los com os encouracados armados
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80 .'
l0; exterimna-los em somma a espada, >
a So e a punbal c de que se trata; na;
niogucm se lembroi. ainda de estuagar os
Paraguayos con as armas que Deus nos con-
cedeu; acabar com elles a taeSo e a ponta
pos, para o que necessario enconracar esta manuaa.
parte do nosso carpo com os furmidaveis
Na capelia do cemiterio pubiieo m d
e finados ha missas das 6 as 11 horas di
O administra lor,
Manoel Lua Viriles.
; .. or II.
De ordem do Mm. Sr. engeoheiro em chefe da
reparii^do das obras poblicas .-e faz publico que o
eoDcurso para o preeactiimenio das vagas de pra
ticanie. de-la reparticao, ter logar no da 15 de
dezembro viodour>, as 10 oras da manhaa.
Os exames ersaro sobre lingua nacional,
abrangendo a escripia, leilura e analyse gramina-
tical, desenlio linear e de aquarella, arithmelica
..le, 20 jacales toucinho, 199 rollos em todas as ,-uas operacoes, e geometra linear.
Os requenmentos para inscripcao dos candida-
tos devero ser apresenlados at o dia i:j. e pode-
rao .-er instruidos com qtiaesqaer documentos os
litulos seientieos que abonem a capaeldade dou
mesOIOS candidatos.
Sec elaria da reparticS) das obras publicas 19
de oulubro de 1863. No impedimento do secre-
tario,
Joo Joaquim -le Siqueira Varrjao.
DAMA
Da lihia.
( fardo f'i.. i; a I). Mara 1). A. Alcntara.
\'h ir nacional Uamanguape, entrado dos portos
re. manife>l <:i o seguate :
.'i sacos milno, SOOesteirasde perpery ; a Jos
\ DE RENDAS INTERNAS GE-
ItAES DE PERNAMBUC I.
... do da t a 30...... i7:'i::>3806
lia 31................ l;lllH93
CIMENTO DA RKr.F,ltEI)01tI.\ DK RENDAS
[NTERNVS GERAES DE PEkNAMBCO DO
HEZ DE OUTUBRO A S.vBER
la da typogrpnia nacional...
0't dos proprios oaci inaes......
Eii de terrenos nacionaes.....
Li i le mos.......................
dos bens do raz.............
na addicional das coipora-
de toao mora.............
- novos c vcihuB e de
liara....................
Dirima de chancellara...........
Matricula das facol I ides de direito
Ifuite por infnicQoes do regula-
muto........'.................
Se!, i do papel Qxo................
1>K<. da proporcional.............
iliOS dos depsitos pblicos..
E i u I uiuen los.................
liiii istu sobre lojas e casas de
-o(UOS...........
Un-, sobre casas de movis, rou-
pas, etc. fabricados em paii es-
Uaageito............
Tji.i de escravos.........
Cobraoc da lvida activa ....
iNdeiunisaQoes...........
D.:i i lile Je diversasorgens.....
iU(j.i-i de correctores eaganu'- de
saula (asa da H sericordia
do ecifi.
48-^6oo999 pe|, SPCret.lra desla santa casa se far. publico
; que o hospital Jos lasaros precisa de um eoiiuhei-
m u O difli.-il papel de Mariiari la Gaulhiei' >era' de-
sempenhado pela Sr." U. Adelai le do Amaral e o
de lorge Duval pelo Sr. Pedro Jo-qnim do Amara
que irraciosamente se preslam ae 'ti collega.
A Sr." D- Eugenia de commom accordo com o
erapn zario e em obsequio ao benellciado presl i-se
a cantar o duelo
0 BSTOBITB E \ MY\i,EIi\
Os bilhetes podem ser procura i >s na rua de
Santa i.-abel n. 3, ou no theatro.
Comecar as 8 horas.
Sabbado 4 de aovembro
de 1865.
Recita extraordinaria.
Repr. sentar-se-ha o rauilo luid.) drama ein \
actos
dantos que tiverem de fa/.er exame em
marco prximo :
lAnzuA S'riincpzi
<4icogra>SiS:V e SI!stos*3a-
lhiloWop!iii.ii
ilheorieal c Peetiea
As pessoasqu- se quizeren ttlilisnr desta
vantagem, podem dirwir-se indicada re-
sidencia, de maohJfa ;lt as 9 horas, c de
tarde a qualquer lioial
InsliliitoFlial dos|Advogado> iraai-
leiiios.
O In^tuto reone-se hojl em sessao ordinaria as
2 horas da tarde, e na sala|destinada s ses-.-s do
tribunal do jury.
dvembro de 1868.
retario-adjunto,
F\ L. e iisiitl'i Lobo.
I
quetira marmore e outros que se ventiem a .
&&-asa.'.! t>i
Borseguins Bordeaos........
patricios.........
para senlinras, en-
feitados.......
com laeo e ivella ..
Sapatoes encouracados.......
B rseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
LEITA4S
8000
8^000
5j}3i o
, -.y :: iwm-
Companhia idelidade de seguros
maritimos e terrestres ,
i estabelecida no Bio de Jaueiro. ^;
'; Af.K.MES U HIMIfCU
\-toiiio Luii de OlWeira tietcao* f.. 'f
competfntetnentf-aiitonsaf1o? pelauirec- ..
Pid>li
s
l:
K;.-('e-loria de l'ernainbuco, ill
de 1863
0 esenvao,
I'innel Antonio Simte do Amaral.
C0NSLAOO PROVINCIAL
Rendtmenlo do da 1 a 30....... 55:2513339
de v. do dia 31............... 1:637J326
ro : as pessoasque prelender.iin exereer esseem-
prego, devem dirlgir-se ao Illm. Sr. mordomo de
me Antonio Jos Gomes do Correio, em sua re.-i-
deiicia na cidade nova Je Santo Amaro, ou ao re-
gente do inesma hospital.
Secretaria da Santa Casa de .Misericordia do Re
cife 27 de oulubro de 1803.
O oflkial,
Manoel Antonio Viegas.
Santa Casa da Misericordia do
Reeife.
Da ordem da Illm" junta administrativa convido
aos prenles ou interessados na entrada das meni-
nas, abaixo declaradas, para o collegio das or-
phas, a apresenta-las em dito collegio do lu de
aovembro vindouro em diaote :
Isabel, lilhade Archaugela Bernardina.
Antonia, Alba do Dtogo Soares de Albuquerque.
Rosa, tima de Jos Aives Barbosa.
Seraria e Guilheriniiia, enliadas de Maria Januaria
da Conceicao.
Fi-mina, Billa de Francisca Silvina de Barros.
Eiriilia, lilln do Dr. Francisco Jos Feroandes Gi-
lirana.
96*292 lleuriiiueta, lba de Manoela Mana do Espirito
177-J^'iO Sanio.
/,(|iSti') Emiletina, filhado Francolina Maria Corges.
. Maria e Philomena, blhas de Alexaudrina Pere
3.678*356 de ^ouia.
__________Antonia,
&ft-ii5*<&')9 raes.
de' oulubro Honoria, Dlha de Leandra Teixeira de Jesus Barros,
i Adelaide, lilha de Mana da Lu/.
Mana, sobrinha de Manon Pi di Lu.
Secretaria da Santa Ca-a de Misericordia do Re-
eife 28 de outubro de 1863
Oofflcial,
Manoel Antonio Viegas.
Sala do lustiiulo 3 do
O
15000
27.5 VIO
25400
1125500
3:8625501
1185440'
I:895562
1:1175980
21:6375600
1245623
4:9015180
8:7835473
1515312
3125000
l:9785'-78
2805000
1945000
T
AOS 6:000;>00l), l:300#00
e 500|000.
3:>00
25000
avtlludados......... 4^60 i
de tranca........... 15600
ecoiinmicos para se-
n horas........... 5300
com salto de lustre.. 2t40
Chineloes do Poro.......... I#6< 0
Um competo sor ime lo de calcado da
trra para horneas, senhoras e meninas;
assim como bezerro francez, conro de lus-
tre, marroqnins, tai as de todas as quali-
dades, litas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros <]ue ludo visto necessanamen-
te faz cebica ao comp ador pela baraleza.
550 0 23 tna da companhia de seguros roelaa-
^ de, loniam seguros de navios, mercado- :b
" ras e predios do seu eacriptorio rua da ?"?
i'.iu: n. 1.
.
i
ti
ra
filha de Marcolioa Francisca Guima-
0 papel de Julia ser desempenhado pela Sr."
D. Adelaide para quem foi pxpressamente escripto-
Comecar as 8 horas.
I7IS0S 5AEITIBI0X.
PARA O
Rio de Janeiro
pretenle seguir com mulla hrevidade o palhabote
nacional Piedade, tem parte do son .'arresamento
engajado : para o resto que Ihe falta e escravos a
frele, para os quaes tem excellentes mmmodos,
trata se com os seus eonsignaUrios Antonio Liz
de Oliveira AzeveJo & C, no seu eseripierio rua
da Cruz n. 1.
BILHETES V 35000,
QUINTOS i
Corre depois
Acham-se venda n
raria rua do Crespo
rneio- e quintos da 3'
i (37a) a beneficio da S;
jcordia. cuja extraeco
do cosiume.
Os premios 'le 6:0
serao pagos unta hora
at as i horas da tarde
da distriliuicriodas dsi
As encommendas ser
te at a noite da vespe.
MEIOS A' 25500 E
i sooo:
d'amaahSa.
i respectiva thesou-
n. \o, os bilhetes,
jarte da 3a lotera
i Casa da .Mis ri-
bera no lagar e hora
. a
iie
C i m se saceos paraassucar por iwrfc i
rua do Pilar n. 28.
CASA Q BANHOC.
Kua Cm n. 17
A abaixo assian.ida, em a '.; :\r
.3 participar ao publico qn*" o sru -
?__ riiuinio aenna m- i-.-i.-n'-do, ae..... k .-
Wl funcrionando mno r*_nl n r.i-. pro-
ido de todas as areoiRUKi
' ^ ra* e obr> ludo roma
Ss< Os -arioes (trinad1 s

Maraahao e Para
Segu com brevidade para os indicados portos o lrs
brig escooa nacional Graciosa, adinlliindo anda -
alguma cargo : a tratar cora Antonio de Almeida
Gomes, rua da Cruz n. 23, primeiro andar.
Antonio Jos Ro
da est por alga
sobrado da ruado Rosario
Iralar na rua das Cruces n
105000 al 105000
lepois da extracc5o
e os outros depo
s.
ai guardadas somen-
a da extraccSo.
t) ibesooreiro,
Irigoes de Son a.
-se o segundo andar do
1 loa-Vista n 33 : a
!>, 1 andar.
S6:889065!
1
tct iiai'.uto da mesa do consolado pro
Sama Casa da Misericordia
do liedle
A Illm* junta administrativa da Santa Casa de
iuci-il Pin lata a Al tlf nilInlll'O dfl Misericordia do Reeife manda convidar as pessoas
laciai em 10110 o me u, raan w ue qne se 1|UI7..rem eDMrre!?ar aa ,.-. u'obra da ca-
nalisago dogaz no hospital Pedro II, que cumpa-
' regam na sala das sessoes da mesma junta uo dia
3:8iij!)92 2 de novembro prximo viodouro, pelas i horas da
Urde, afina de tratarem do ajuste, e nesta secreta-
4005000 ra se dariio aos preteodenlos os esclareciraenios
113930 necessarios.
40:06X3092 Secretaria ds Santa l'.saa da Misericordia do Re-
30r5".92 cife 77 de oulubro de 1863.
4:3983299, O offlcial.
1863
DirelM de 90 rs. por arroba de assu-
ear eiportadO-.........
ldete 20 rs. por caada de agua-
d-ole...............
dem d :i() rs. por cana la de alcool .
dem de S por cento sobre o algodao.
dem di- 7 por cento sobre o niel
dem lu 8 por cento sobre os coaro*.
dem de 5 por cenia sobre os mais
gneros............
Declina urbana..........
203 por ci*a de escravos......
10 p r evuto de novos e velhos di-
reito..............
EoiubnueOlOS de polica......
S (u.c eiittio sobre as loteras ....
503 por escravo exportado .
.5 por curti sobre o* heos de mo
nurtn..............
Ai p .r (nto sobre diversos eslabele-
cimentas............
.10 por eiito sobre os sellos de he-
rancas e legados........
I p .: 1-nto stiro o proJuc.o de cada
lrl.it .............
63 p r carrogas..........
10 por c-nlo sobre o planto de ai
Manoel Antonio Viega.
1:0333983
9943313
2903000
Santa Gasa de Misericordia do
Reeife.
A Illm* junta administrativa da Sania Ca*a de
3663923 Misericordia do Reeife manda fazer publico que no
33400 jia ,je novembro prximo vindouro, pelas 4 ho
1:1403000 r_g ja jar(jei nit sala da-< suas sessoes, contrata o
2003000 forneciraento de 10 a 12 milheiros de. lijlo de la-
dnlho paja a obra da casa da rua da Clona.
0432OO Qj preiendentes dvem apresentar-se com suas
propostas em carta fechada, no referido lugar, no
3i03>SO da e hora aprasados.
i01 Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
4483221 C1fe 27 de outubro de 1863.
j O offlcial,
1663949 Manoel Amonio Viegas.
COliElO GCKAL
Ilha de S, Miguel
Deseja-se saber noticias ou aonde reside o Sr.
Francisco Machado dos Sanios, nalural da cidade
de Pona Delgada da lihade S. Miguel, para se Ihe
entregar urna eneommenda de sua familia : na
rua do Apollo n. 4.
Para Lisboa
sahira' com brevidade o brigue portuguez cfjons-
tante II, recebe carga a frete e passageiros, para
os quaes tem excellenles commodos: trata se com
Manoel Ignacio de Oliveira Filho. no largo do Cor-
po Santo u. 19, escriptorio.
LlBR\iRI 1

REVISTA MJRIDICA
Doulriua Rcligio Jur
phis
REDIGIDA WBl
JOS DA SU
Juiz Municipal da secunda vara da coi le e
. PARA LISBOA
vaisahir com brevidade o patacho portuguez iMa-
ria da Gloria, capitao A. B. Volante, recebe car-
ga e passageiros : tratase com o consignatario E.
lt. Rabello, rua do Prapiche n. 44.
'-.!____U..U
LEILOES.
JOS CARLOS
Advogado nos auditoric
A Revista Jurdica
Janeiro de dous era do
in 4., com US pagin.
pondo lodos os annos
com perto de 400 pag'u
Irc'v< adiantaao
Por seis mez
rir-'^*l
i?
O directorio do partido libera!, manda ce-
lebrar, 110 prximo da de Tinados, como de
costme, um memento solemne ero suffragio
ao flnado dezembargajor Joaquim Non is Ma-
chado e seus coinpauheiros de mariyriO na
revolocao it 848 e para esse acto, que de-
ver ler lugar'pelas 8 horas da manha
d'aquelle dia na matriz ce Sanio Antonio, on-
de hoje se acbam os re>i a mertaes d'aquelle
distinct IVrnambucino, coovidam se qoan-
los qneiram ter parte nessa homenagem
prestada memoria d'aqoelles mai lyres.
Reeife, 30 de oulubro de 1863.
O Io secretario
Antonio Josi1 da Costa Ribeiro.
.-*-.

ral
LBRAME HUNQflSI
Rita do Crespo numero 9.
E-tao promplos para serem desiribuiOos aos
Srs. asipnante-:, vinie exemidares de
V\UE1.LA : CANTOS E PHANTAS1AS.
--a-
11:1 r ii
U* lino ai.I
__j sores Cediim & :. sero rerebiJ ;: o
^U meado d 1 mez de 1 ninhro mu
'W\ casa lerao a firma la aballo as-igBJ
serio como d'aole- inwniasrveU.
tabella dus pren.
I assi?natura mensal eoa iii-cito
a um banbo diario :i 320 r.-..
1 dita d-' 30 earies lransn>is>i
v,is a 360 rs................
||S dita de ISditut a 100 rs-----
i Lanho avnlso, n orno ou trio ou
(I- CllOVISCO.................
.^ 1 dito aromalisado com :-zu:. :';
1 ida.......................
Os medicinaes serao peto pr j -
conveiicionar:
cstabelecimenio estar' aherlo nos
dias niela di* 6 da manhaa 104a H
e nos dias sanliliea los al 2 horas .'. i-r-
le, havedo chegada de npw e-lar.'
aherto por mais ahrnm trmpo.
Halbilde 6. Lean.
J8
ji '
a
6J090 #?
O
sns. drs.
VA COSTA
spi'uileiiciaDibliogra-1 Precisa se de um caixeiro de idade liou 16
annos, que leuha pralica de taberna : a Ira.ar na
Capunga.rua da Aventura, casa u. 1.__________
ma pa ra casa
Pracisa-sejalugar urna ama para todo servico de
una casa : na becco das Buias n. primeiro
andar.
m*m mu
I)R. CASANOVA
RODR GUES
do Rio de Janeiro.
bublica-se no Rio de
s me.es no formato
ide impresso, com-:
Jous bellos volumes
as cada ura
da assignalura
^ pode ser procurado a qualquer ho
'" ra om p.11 rnnsnllori
GARRAUX, DE Ul .HACAB i C*
LIBRAIRIE I RANQftISE
RUA DO CRE >P0 N. 9.
LIVllOS NACIONAES | ESTRANGEIROS
1 rispriiilencia Litlera-
s c artes
s 7*000.
Sexta-feira 3 de novembro as 11 oras, na y
rua da Cade a armazem n. 53.
l'clo agente E__ebio
iv ,-n .-..v-< ..^ ,------------ HSAon- ------ .. tnujnta mura' o ha mais turr n i aprove
pi.n. ..... : .... 8*000 Relaci9 das cartas seuuras cusientes na admitiis- J_|^ dp im us ()r(.tIl.le tP; ,aejr.
8 por coito sobre c-.nsu.lonos, ele. to$ouu ^ mn[Q _esl_ cJa(le par_ os se__ores examinar, o tempe proprio
4 por e__M sobre o.ver.os es.abele- : Pg dos baQh,)Si das 4 ft hor da ,ar
8
eiicent is
tD por ceuto do consumo de agna-ar-
_eite................
12(000 abaiie declarados
(Antonio Annes Vleira de Souza.
50J090 Fortunato Jos Dias de Sampaio.
Ce.ar
O hiate t Dous Irmaos : a tratar com Tasso
Irmaos.
Reliijo Pbiloaophia Ji
turaScienci;
I'apelara, objectos | ara escriptorio.
__5 O liachaiel Manoel Fumino de Mello m
mudou sua residencia de familia para a y^
rua de detraz da Matiiz da Boa-Vista B. ^R
26, primeiro andar, onle pode ser procu-
ra!'para os rai>teres d)soa profissao das ^
Ilha do Retiro junto;; \ h -ras da tarde, dos, .as uieisat as 9 j
a ponte grande da Passa**, da Magdalena, com fU manhaa^e as de o.a.s horas
frente para o/rio, s5o novas feitas a moderna,! fl no seu escriptorio da
muito frescas por ser do lad 1 do na-ceute, u-m ^ rel~______ __i _m
accotnraodacoes para lamilia lumeros, n 1 a prin- ;$'&!$&}& % *
clpalmente (|ue maior tend gahiaete, alm de
murado ha mais trr ni apmveitavel para
ram anteci-
de goiar-
rde eslaro
abenas para assim prestar-se a (uem quiaer fazer
boa acquibi.o.
m
M
ua do Rosario es
mm g
Precisa.se de urna am
estrangeira, preferindose
rua da Cadeia n. 18.
Pade-se ao Sr. Manoel
Olinda, para vir a rua da C
ton.
MUTILADO
istsa
ecca para urna casa
^scrava : a tratar ua
Pereira BrandSo, ia
kdela a. Si, como tra-
ra em seu cnsul lorio homeop-
tico, largo da matriz de Santo An-
nio n. 2
No mesmo consultorio tem sem-
pre medicamentos em tinturas e ^
glbulos em carteiras e avul>os de !^
Catel'an e Weber e muito em conta. 41
mmmmmmkMmM-m
Precisa-se de unta ama que cosinhe e en-
gomme, paga-se bem : na rua da Cruz n.
16, segundo andar,_________(______
Precisa-te de ura amassador : na padaria da
Soledade n. 14^_______________________
Precisa se de um Lrneiro para a padaria dos
Apipucos : a tratar na mesma.__________
Cylimlros americaoos.
Ainda exi-tem t de resto: na rua D-
reita n. 8i, padaria.______________
AlOgam-SO as casas terreas n. te 20 da rua
do Henrique Das vulgarmente conhecida por Es-
laoeia, bem como o sitio denomina lo Ilha no becco
do mesmo nome n. 1. e a casa terrea da rua de
Domingos Pires n. Si, todas com commodos para
familia: os pretendenles podem dirigir-se a rua
da Cadeia do Reeife a. 39.
as mmw
Dase e terreno ncce?sario a i|U( m ym r edifi-
car um engciiho para i-siWtU-K pelos annos que
se cuiveticionar, no lugar d>ni>min. do Ral-am.
cujas ierras sao de urna prodnecao prodigiosa,
fica di.-tanle meia lego*, por um lad', d.( colonia
de Pimenieiras, por outro, da pamac > >'por\-
ras, e cerca de legua e m-oa d< pura.i(i e S.
Benedicto e Paoettason T^rra Hr em nm "*
referidos povoadoaha feiraa nt*Hm e.-md-rT--
renles dias da semana, onde ^e Hftnoa l'0- r-rur-
sos c se encontrain mercada* para > diver.-a es-
pecie.- de negocios, alem da graatV fera de Trura-
betas, e.-tacSo terminal da viafrrr^i, da qual o
terreno mencionado di>ta de 6 a s kyw \>\a t*-
irada nal. cujas marges tM* tmnmnmm in
moradores e fazendas ruraes, que lornam o tra-
siio nimiamenle agradavel : quem mUt lorr-r
de cinco a mais folhas da urna planti podara contratar esle negocio na rua sstreita do
Rosario n. 28.
^ O bmharel
M Francisco Augusto da (tata
ADVAGADO
Rua do Imperador numero *>'> J
kwMm m umwmnmm
Alogt-se urna sala dous qnirP)-. (ra sv
t.o de um sobrado na rua do l-nperad >r n W) : a
iralar no mesmo sobrado, daa 9 da Mhi 1 i Ja
tarde.
9|l(upeKal Instlate iIp lossa
nboradu Bom i'gaWfJka.
Curso le feria.
^ As anlas de&le curso abrem-se a
_ de novembro. Os Srs. estudantcs de pre-
_ paraioriw que se quizerem habiiar pa
_B ra wre>tir exame em marr, pcdeo d^-
I deja vir dar seus noiMS a malncala. t>s
__| le.ites serai ns me-;nos do curso de fe-
h_ ras passadas.
*H
13
ie91lll
MM*
t



GASA DA FORTOR
Aos 6:000#Q00.
KilJictes garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS BO OOSTUME
O abai xoassignado vendea eos seus multo feli-
zes biltietes garantidos da lotera que-se acabou
de extrahir, a beneficio da familias dos volunta-
rios da patria, os seguintes premies :
Um me i o o. 2153 cora a sorle de -6:000,8000.
Tres quintos n. 1604 cora a sorte de 1:200,5.
Um inieiro n. 1163 com asortede-5005000.
E outras muias sortes de 100*, 40*, 20* e
10000.
Osposswdores pod;m vir receber seas respec-
tivos premios sem os descontos das leisnaCasa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 3a parte da 5* lote-
ra (37*) beneficio da Santa Casa da Misericor-
dia, que se extrahir sahbado 4 de nove rubro.
PREGO.
Biltietes.....-13000
Meios......3*000
Quintos.....1*200
Pan as pwsoas que comprar* de 100,3000
para cima.
Bilbetes.....-3*500
Meios......2*750
Quintos.....1*100
Manoel Martins Piuza.
i9iM
Os arrematantes da massa filuda de Joaquim
Vieira Coelho & C. previnem aos senhores devedo-
res para qne no praso de 30 dias venbam ou man-
dem pagar o que esto devendo a' mesma massa,
na roa da Cadeia do Recife n. 3, e que fiado o dito
praso, os que nao pagarem, terao de ver seus no-
mes publicados pelo Diario, e sepremover a co-
branza judicialmente. Recife 5 de oulubro de
1863.______________
Para quem precisar de banhos, offerce-se
duas casas com commedos para famrtia, na ilha
do Retiro, juoto a pacte da Passagem : a tratar
"ora L. M. R. Valeaca.
Joaqnim Ferreira Valente, uo podendo des-
pedirse de todos os setis amigos pela presteza de
sua viagem, approveita este meio para o fazer, of-
erecendo-lhes seu fraco presumo em Portugal, on-
de vai residir por algum lempo.
Recife, 29 de outubro de 1865.
Toma-se 2:200* a juros com pequeo prazo
dando-se por seguranca cioe:> escravos de subida
valor : quera os quizer d.ir annuncie para ser
procurado.
Saques so'ire Lisboa.
Manoel Ignacio de Oliveira & Fillio sacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Sanio n. 19.
LIQUIDACO
JiO
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
principaes abricas
6 Eua da Oadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados forara comprados reoentemente pelo dono do estabelecimento as F
de Pars, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas eidades da Allemanha, e tendo comprado 'todo as nelliores c ondiees
por ser a dinheiro, por sso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente ror querer inleira-
meote liquidar e ter de partir mui breve para a Europa.
Ha oeste vasto armazem rics objectos com brilhantes. como botoes, aunis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ro, como trancellms, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios deouro inglezes do afamado fabricar te Bennette; com-
0 cabelleireiro.
Cerios Dubols mudoa o seu estabeleci- I
N ment da praca da Boa-Vista para o so-
brado n. 18 da ruada Imperatriz.
II9IBI111BI1II
mmmm *m mwm m mu
g DEPOSITO DE CALCADO
m FABRICADO NA CASA DE DETl S{. 10
M i*na Nova u. ei.
mt Ah se encontrarlo obras de di-
r* versas qualidades, e por prego mui
w diminutos, a i etalho e em porcoes.
9k S se vende a dinheiro.
ditos para az e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeite-; e adornos para cima de consolas e para grande loille
feito de mais elegante em Pars, Londres, Birmingham etc.; modernos .apparelhos deeUl fino nglez" para cha e<
nada sao inferiores prala, e muitas-outras pegas do mesmo metal, ricos entes de tartaruga da ultima moda para
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para juntar
gos de porcelana fina dourada, como reos vasos para flores, figuras, etc; cajeado dos principaes fabricantes de Pari
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyet, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli & C,
ra, ditos com_ figuras para sales e-ditos com figuras em raovimento; modernos e bonitos instrumentos de ohvs
te, o que se tem
af, os quaes em
rangas de senho-
e immensos arti-
e ditos de pan-
para se tocar na
ca (mgica) para
m-
para enancas, e
fgante e que tem
theatros ou saloes, ditos de phantasmagoria; Ianternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noile; stereoc ipios de nova
venc5o e com bello sortimento de vistas das principaes eidades da Enropa; grande sorlimento da brinquedos fino:
bonecas fallando papae e mame -, grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais el
merecido toda a aceitag5o na Europa, grande e magnifico sortimento de caixinbas, cestistas e outras galanteras feitas
propnos para presentes; grande sorlimento de estampas fin as coloridas com o fundo preto e de outras de todos os
figuras e ditas eom novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello el
propno para meio de mesa de jantar ou para jardim; culelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, colheres
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame; compl
mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces coofeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas ie ferro de todos: tem seu ere iptorio a ra da" Cadeia do Re-
os taannos, minos, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chap s de sol, benga-lcife n. 9, onde pode ser procurado das 9
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz pao-de h
pannos pari cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagen6, e outros artigos, como cobert res, malas, e
violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras Decas de charo papa loillette; machinas p
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baloes de papel fino transpai
coloridas para lluminagoes moda de Pars; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem
ugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscoutos inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos qu,.
los sena um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposicao de Londrs, na ra da Ca- 'tratar namesma
Xa noite do da lo do correte foi roubado de
urna sala que Oca nos fundos do sobrado de um
and ir na ra do Seve, freguezia da Ooa-Visia, no
qual mora o abaixo assignado, os seguintes objec-
tos : 1 relogio de ouro sabouete n. io't'l't, patenta
inglez, mostrador de louga escura, com cadeia e
chave de ouro, e com ouira mais fina tambem de
ouro com chave de dar corda, um par de castigaes
de prala lavrado com anglicas, urna e-crivanioha
de prala em forma de concha, pralo e espevitadei-
ra de prata, urna crrante do mesmo melal com
diversas chaves miudas, quatro ongas de euro,
2945 em prala que se achavam n'um sacco de da-
masco de la de cor branca e verde. Suspeita-se
que o ladro entrara por urna das janellas que
deita para o quintal do referido sobrado, abaixo
das quaes fi.:a o telhado que serve de coberta a co-
zinha, que no pavimento terreo : pede-se, pois,
as autoridades policiaes para que empreguem os
meios necessanos para descobrirera o ladro, bem
assim aos senhores ourives e mais pessoas a quem
forem cfferecidos os objectos routados, para apre-
hender como roubados. OfTerece-e a gralilcacao
de 005 rs. a qualquer que descu jra o autor do
roubo. -Joao Fernando da Cruz.
Recife 16 de oulubro de 1865.
Aluga-.se a casa que foi do fallecido Guerra,
na povoagao do Monteiro, o qual tem muito hons
commoJos para familia : a tratar no pateo do Cor-
po Santo a. 21, escriptorio, ou ua ra de Apollo n.
1, segundo andar.
Notas do" banco do Brasjl e das caixas filiaos
deiconlarase na travessa das Cruzes n. 8.
deia do Recife n. 60.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
RFUMAHI
Desappareceu da carteira do abaixo assignado
I uma letra de 1:0875041, sacada pelo Sr. Joaquim
pelo Sr. Nicolao
de 20 de feverero
fevereiro de 1868 ; e
prevenidos pura s
a pagarem ao abaixo assignado, prevenimos disso
ao publico, e pedimos a quem a acbou de a resti-
tuir.J. A. de Brilo Bastos.
Vende-se ama casa ierres ira u ras 4 ti-
ca, era Olinda, com grande qninial e din pro-
pnos, de pedra e cal : a tratar aa laoVira da >
ricordia n. 1J, com Cos Jo da CosU AMrito.
"~ Vendem-se doas barras mnito pasaras sea-
do ama nova, ooira velha : a mur aa raa aa
Cruz d. SI, prineiro andar, aa a*sma casa se
vende orna preta e dase 5005 a jar V I IrJ.
A aguia branca
na roa do Queimado n. 8, reeebea tatas arena
de pellica.
Filo pelo para lita.
Vende-se fil preto mnito sjoerktr a 100 n. a
vara: na raa do Quemado n. 18 A, es piiaa na
volta para a ra do Rosario.
Vende-st-, com a e..n desu cidade, urna negra boa roiioheira e eatwn-
madeira : a traur nos Coelhos. roa dos fiaae
D. 12.
Para a
COMPAA
de machinas
censtrueco
DE
ALKi:ilTS\ i: IMM U LASS
New London, Cormectieur, Esta-
dos-Unidos
Solicitan) pedidos de descarogadores de algodo,
de crina e seda, adoptados ao aluodao sul-ameruano. Ho-se de-
santOS, ditas COm | Rcado a es:e negocio durante 23 aunos, e allende-
afariz de crystal Ta0 Imme(1'a'a""ente a correspondencia que se Ihes
thesouras finas, lg'r'_______________________________
feto sortimento de I Jos Izidoro Martins agente de leiloes
bolinhos, etc.; i horas da manhaa as 4 da trde.
sortimento del
Na ra Imperial n 160 existe para
ra varrer o chao,: ser alugada por commodo prego, urna casa
ente e Ianternas. nova com 2 salas, 3 quartos, cosinua fora.
toma banhosem quintal muito grande murado, com um
Lpa! _e".nu.'?e"" 8rande telheiro, com portao e cacimba : a
ra n. lii ou na ra D-
reita n. 84, padaria.
Precisa-se de nm caixeiro para padaria, se
nao tiver pratica, lendo a de taberna, tambem
Vinho do Porto snperior ero raia de dnna
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aaeve-
do & C, no sen escriptorio r|a la Crai a. I.
Attenco.
Vende-se ama preta crioala de 18 a SOaaaoa a*
idade, com habilidades, nao b-ro vicio aeai araa-
que, muito sadia e possante, propria para eaaa
de grande familia: a tratar na roa da Jfatrii da
Boa-Vista n. 54.
A LEGITIMA
SAUAFAMILHJ
EXPOSICAO DE serve, dando coohccimento de sua conducta :
ra Direila dos Afogados n. 66 A.
LONDRES.
na
Para completa liquidado vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas cha
de Pars e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: *
as recentemente
O padre Flix (Jarreto de Vasconcelos pre-
cisa de um sobrado de um andar cora bastantes
acomniodacoes, ou de dous andares nao sendo
muito grande, e nem fra da freguezia de Santo
ISO
Avisa-=e a quem inleressar possa :jue os recoti-
nientos de N. S. da Gloria, N. S. da Conceigao e
SS. Coracao de Jess, por \iriude do testamento de
D. Antonio Po de Lucena e Castro, da lei, e de
sontengas dos tribunaes superiores, sao senhores e
pessuidores de seis sitios na Tacaruna, denomina-
dos outr'ora principalDr. Castrocapito Flix
de PaivaCampelloPlacida PereiraCosma Sa-
reis, e dous campos de criar vaccas mansas de
leite, cujos lemites sao os seguintes, constantes da
escriptura, pela qual o dito D. Antonio comprou
esses sitios e campos : Dividen) pelo nasceete
com ierras e sitios que foi de Ignacio Ribeiro Lei-
tao, que boje de Jos Antonio da Silva Piuto,
pelo poente com a eslrada real, e pelo sul com a
camboa por onde navegaui as canoas, dividindo
pela sua extrema o sitio em que morou Tbom
Lopes, que do pardo Luiz Soares, al sabir a es-
trada real, e pelo norte, que onde fica a campia
de criar vaccas mansas de leite em Ierras do sitio,
que foi de D. Mana Colaga, 3 hoje de Joao Pacheco
ou seu genro Manoel Rodrigues dos Passos, h'can-
do comprehendiJu o oulro campo de criar vaccas
deniro das confronlagoes dos ditos sitios, por es-
lar hoje reduzidos a' Ierra; lavradias de lavou-
ras, etc.
Por isso os tres recolhimentos protestam, para
garaoiia dos seus direitos, usarem do* meios le-
gaes contra aqnelles que arrogarem a si o dominio
ou posse em qualquer desses sitios, campos ou
partes a elles pertenceoles.
Precisase de urna ama para comprar e co-
ziohar : na ra do Livramento n. 23, segundo
andar.
PARA SE*HORAS,
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranga de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o pre
por menos de seu valor para s liquidar, no grande armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife
IiUVAS HOYAS RE JOLVI\.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhor
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTOQRIPH1A.
No grande armazem da Exposigo de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da emperatriz toja de Mr
e na mesma ra toja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimaraes.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimbra.
* t a VISTAS DE PERMAlUBUfO.
Tiradas na occasiao em que S. II. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre do Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio com o palanque.
. a VIACiEM A' EUROPA.
htereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes eidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
~ Lisboa, etc., etc.
vendem-se barato para liquidaco no grande armazem da Exposico de Londres na ra da Cadeia do Recife n 6
peratnz toja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra toja de miudezas n 54.
ente: vende-se
n. 60.
por menos de
1
Joo da Silva Ramcs, medico, me-
dico pela universidaJe de Coimbra, I
d consultas em sua casa das 9 as 2
II horas da marjha, e das 4 as G I
da tarde. Visita os doentes em suasl
I casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
j gentes, que serao soccorridos em
m qualquer occasiao. D consultas aos |
f pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamenle das 6 s 8 horas da
Smanha,
Tem sua casa de sade regular-
f mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que lera comraodos
B apropiados e nella pratica qualquer
opperaco cirurgica.
SPara a casa de sade.
Primeira classe..3(5000diarios.
Segunda dita____30500
Terceira dita .000
H Este estabelecimento j bem I
acreditado pelos boYis servicos que
tem prestado.
fO propnetario espera que elle H
continu a merecer a conanfa de m
que sempre tem gozado.
*immii-wm*m-wm mam
Atten$io.
Precisase arrendar um rancho que tenha casa
para morada e boa campia : quera liver dlrija-se
a ra Direila loja de ourives de Americo Irmj,
qne achara com quem tratar.
Troca se por urna negra que tenha bonita fl-1 No pateo do Terco n. 41 precisa-so alugar
gura e queseja boa quiandeira e cozmheira, urna urna escrava que saiba fazer todo o servico, para
mulata que co:e, ensaboa, cozlnha o diario de urna casa de familia, paga-se bem com tanto que seja
casa e engomma alguma cousa e muito carinho- boa escrava.
sa para enancas : na ra da Imperatriz n. 2.
os interessadosT
O abaixo assignado lem justo e contratado a
compra da taberna sita na ra do Rangel n. 39,
com o Sr. Jos Antonio Vieira, livre e desembar-
gada de qualquer onus; se houver alguem que
tenha de seoppor a tal negocio, apresente-se nestes
tres dias na mesma ra n. 43, findos os quaes se
reahsar o negocio sem responsabilidade do abaixo
asssignado. depois de concluido. Recife 30 de ou-
tubro de 1865.
Manoel Rodrigues do Nascimento.
OfTerece-se um caixeiro com pratica de taJjeroa
e d fiador a sua conducta : na ra de S. Fran-
cisco taberna n. 70.
CHEGARAM
os quadros da batalha naval de Riachuelo e pas-
sagem das Mercedes; os Srs. assignanies podem
vir receber seus exemplares na ruado Crespo nu-
mero 4.
Ama
Dubarry n. 8
Precisa-sede urna ama que saiba bera cozlnhar
para casa de urna familia : a tratar na ra da
Moeda n. 8.
t, ra da Im-
Precisa-se de um bom cozinheiro :
Aurora n. 32.
na rna da
Aluga-se urna boa casa terrea com com mo-
dos para familia, em bom estado, na ra da Ale-
gra n. 16 : a tratar na ra da Matriz da Boa-Vis-
ta n. 54.
Aluga-se urna casa
com J. I. de M. Reg.
em Beberibe : a tratar
Precisase de urna criad porlugueza, para
casa de pouca familia, na ra do Imperador n. 49
2* andar.
Alugam-se duas isas na povoago do Non
leiro a margem do rio, as quae esto pintadas de
rosco, e tem bons commodos : \ tratar ua ra do
Crespo esquna n. 20.
O Dr. Cosme de S Pereira conti- _
na a residir na ra da Cruz n. 53, S
ls e 2o andar, onde pode ser procu- i
rado para o exercicio de sua profis- !
sao medica, e com especialidade *
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgaos gni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rSo examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
^ Praticar toda e qualquer opera-
I cao que julgar conveniente para o
I prompto restabelecimento dos seus H
M doentes.
SKMf!!MgfiffH
Qnem precisar de I00 a 600 a premio
girantindo diga em carta fechada na tvpographia
deste jornal com as iniciaes J. T. C. que sera'
procurado.
Sociedade de seguros mu-
tuos sobre a vida
fundada e administrada pelo banco allianca, no
Porto. Nenliuma das companhias existentes m le-
ra offerecer aos seus associados garantas como as
que Ihesofferece a Previdente, que sao rs........
40:000:000,5, capital do banco allian?a, que ua
conformidade dojriigo dos estatutos desta socieda-
de responsavel para com os seus socios pela boa
administraco da sua gerencia, bem assim por to-
dos os seus empregados e representante*. as ca-
sas dos Srs. Marques Uarros 4 C. e Joao Carlos
Coelho da Silva se do gratis os projectos e esta-
tutos desta compannia, como quaesqiier esclarec-
memos relalivos a mesma institoicao.
dan-
ser
Associa$o Oomme-cial Ue-
neficente de Peras mbuco.
Tendo chegado ao conhecimento la direceo des-
ta associcao que se pretende conti itar o estabele-
cimento de doca-, do caes do Ramc
ga, convido os senhores associados ;
em sesso extraordinaria de assenbla
da 3 de novembro prximo vini
dia, ntim de se discutir o que mais
ao commercio desta pra^a.
Associacao Coramercial Benefice te de Pernam-
baco28de outubro de 1865.
Osecret rio,
Candido G, G. Al oforado.
at a Caba-
il se reunirem
geral no
ouro, ao meio;
conveniente i
mnibus para o cemiterio.
Dous mnibus achara-se promptos para condu-
zirem hoje visitantes ao cemilerio publico, pelo
preco de 500 rs. cada pessoa por viagem, come-
cando as 6 horas da manaa, e o ponto de partida
da ra do Imperador; como tambem ser priva-
tivo de cada familia que quizer ir e voltar, toman-
do-se na propria morada._____________
Au>eotou-se do engenho Jassiru', MR sen-
nhaem, no dia 18 do corrente mez de outubro, o
mulatinho acaboclado de nome Sabino, que repre-
senta ter 14 annos de id^de, puuco mais ou menos,
cor clara, cabellos corridos, denles alvos, e muito
desfarcado, levou vesiido camisa de baieta verde,
calca de riscado e chapeo de couro ; esteescravo
foi comprad i ao Sr. Cicilio de Fonlef Bangel, mo-
rador em Cariris novos, pelo Sr. capito Sil vino
Guilherme de Barros, morador nessa cidade, e por
este vendido ao abaixo .-.ssignado. O mesmo mo-
latlnho talvez se tenha intitulado forro, e em al-
gum combo; procure seguir para aquellos luga-
res : a pessoa que o apprehender ou delle der na-
ticia naquelle ennenho, ao abaixo assignado, e
nesta cidade aos Srs. Cunha, Irmos & C, ser
generosamente recompensado.
Ama.
Precisa se de urna usa que compre, cozinhe e
engomte, para casa do doas pessoas : a tratar na
ra da Cruz, armazem n. 57.______________
Deseja-se comprar urna pedra de trilhante
em seguuda mo : quem liv-r e queira vender,
dirija-se a ra das Larangeiras n. 1, que s dir
quem compra.________
Precisa-se de um caixeiro de 14 a 16 annos
cora pratica de taberna : a tratar na ra -Ja Guia
n. 62, 2 andar.___________
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na ra da Conceico n. 6.
COMPRAS.
Compra-se erTectivamente ouro e prata em
obras velhas, pagando-se bem : na ra larga do
Rosario n. 24, loja de ourives.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de effectivamente escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
o ouro, prata e pedras preciosas,
- Aluga-wa cata terrea n.39 n i ra da n.ao:; em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife^
Precisa-se da quaotia de 5005 a juros,
do-se garanta : quera qaizer annuncie para
procurado.
Precisase de 120 A a juros : na botica do pa-
teodo Carmo se dir quem precisa.
9 OfTerece-se urna malber de boa conducta para
ama de todo o servico a tratar confronte a ca-
deia nova juoto ao n. 9.
Aluga-se o sitio dos Buritis, na eslrada do
Arraial : na ra do Rangel n. 4.
Ama de leite
Na ra do Rosario Estrella n. 10 segundo andar
precisa-se de ama ama de leite, se for escrava me-
lhor.
Dentista de Pernambuco."
Ra estrella do Rosario n. 3,
ao p da igreja
FRANCISCO PINTO 0Z0RI0
| Coiloca deutos artlflcfaes !
pelos systemas oais nio-
m doraos
H Emprega todos os meios cientficos para
conservar os naturaes. Pode ser procura-
do em -eu gabinete das 9 horas da ma-
Wt nhaa as 5 da tarde.
MM>.
jjj O Dr. Carolina Francisco d( Lima San-
jg< tos contina a morar na ra lo Impera-
w dor n. 17, segundo andar, lenco alias seu
gg gabinete de consullas medie; s, logo ao
K entrar, no pnmeiro.
O mesmo doutor, que se u m dado ao
;'?? estado tanto das operacoes coi io das mo
tes-lias internas, presta se a qu
mado, quer para dentro qaei
da cidade.
O abaixo assignado, fiscal sapplente da fre'
guezia de Sanio Antonio, acha-se em exercicio das
respectivas funecoes, e reside na raa dos Expos-
tos, casa n. 20._______
Precisa-se de orna casa c>m sitio ou
sem.elle, perto da cidade, para um stran-
geiro:: ,pa ra do Trapiche n. 16.
mmmmmmmmmm
Precisa-se
fallar com os seohores abaixo deca ados, ou com
pessoa que os represente nesta cid le
Antonio Feroandes Ramos de Olive la.
Francisco Ferreira de Andrade.
Antonio Borges Galvo Ucha.
Bernardino Domlngnes Moreira.
Francisco Jos de Almeida.
Manoel Peres Campelo Jacome de ( ouveia.
Francisco Autonio da Cosa.
Joaquim Jos Ferreira (Barreiros),
Jos Maria Ribeiro (Goianna)
Pedro Jos de Mello Cosa.
Jos Martins Nogaeira de Mello.
Jos Luiz de Siqueira Cavalcanli.
Antonio Germano Alves da Silva.
Queiram annanclar onde podem s r procurados,
ou deixem carta nesta lypographia c un as iniciaes
T. C. S.
Compra-se
n obras velhas
cja de ourives no arco da Conceigao.
Na ra do Crespo n. 16, primeiro andar,
[icompram se libras sterlioase moedas de ouro bra-
1 sileiras.
Ouro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da ln
dependencio n. 22, loja de biltietes.
Iquer cha-
para fra
Comprase carosso (sement) de algodo : no
armazem de algodo de Saunders Brothers A C,
no caes de Apollo.
mmm COBRE L4TA0 E
CHUMBO
Compra-se cobre, lato e chumbo : no armazem
da bola amarella, no oiao da secretaria da polica
Compram-se o 2- volnme da obra
Histoire des Croisades por Michand e o 2.
volumedaobra Histoirc de la fronde por
St. Anlain, edieco belga (treson de histoire
et htterature.;; a ra do Uueimado n, 38,
primeiro andar.
DE BRISTOL
PREPARADA traiCAIOTE POR
LANA* k EEIP,
NOVA YORK.
Composta de sobstanctas, pozando
propriedades emnenteneiite depurativa:;
approvada pelas juntase *9itnm fe me-
dicina ; nsada|nos principaes taspita?. a>
vis militares e da marinha as Antilhas
no continente americano ; raariMh p|r.5
facultativosos mais distinctos dn imperio d
Brasil e da America hespanhnl
CX7SA BADICAIMHTZ
escrophulas, rheumatismo, -. rl.nio, en-
fermidades venreas e merenriaes, chafa
antigs, morphea e todas as molestiaspro-
vementesd'um estado vicioso do sangve.
Emquanto existem varias mitarr.es
falsificacos, preciso a maior cauttia para
evitar os engaos,
A legitima salsa e Rristol vende-se por
CAORS BARBOZA
JOAO DA C. BRAVO A C
Joo da C. Bravo di C
Deposito geral em Pernamnnen rna da
Crpz n.i2 em casa de Caros A Rarboia
Seaatres e seafearas-
Os proprietarios da nova loja e armasen fa-
zendas e roupas frius oa roa da Imper^uiz a. 7i
de Guimaraes t\ Irmo, araban .1-f re*nir
precos de saas fazen Im m^no* 20 por c^mo 4
que era outra qualm-r p.irte. ufim d? aparar di-
nheiro, assim como se|a laazinbas dr qiwJrmH.^
sendo escuras a 200 e 220. M mn^ lin..> a :!*)
4C0 rs, duas transparentes com li-u- d_ u a
320 rs.
Faadas prinria aara a 0>u.
Vendem-se as mais bju-.us bfnji *; lia ^ te-
da sendo escocezas as mais nvkfcna* .fa<- ten viav
do ao morca Jo pe. baraii-sim i pawp te frO
covado, cassas fr.ocezas de ana i tr a IM
360 o covado, ditas com pslma > ead Mo-
das e graudas pelo baratissimo pr< c. jV 2HO, 36)
e 400 rs. o covado : isto na I >ja e aniuz-n le U-
zeodas na ra da Imperatriz o. 72, de Umur^es
& lrmo.
Saias buriladas.
Vendera-se as mais b-juius saias i. .r ia la- seo-
do basUole largas e muilo bem b-jiiUdas pk> ta-
raiissimo preco de 6^500 e 7J.
Vestidos de larlataoa mono flna mbi ara, m
cora barras de cores bordadas de ba e *-da ***Ui
os mais modernos que Um viudo ao mercado t
vendera-se pelo barato prego de !. 'J.>iOO e l<4.
llantas de seda para ben.
Vendem-se as mais IioiUs masas de vda para
homem tendo de toda* a> cores p'.o \,*rA\**un
preco de 15300, lOOe I55UO : i.-w m aova I.,-
ja d fazeodas na ra da Impertira o. 71, de
Guimaraes 4 Iroiao.
Colariubos da linlii para hincar
Vendem-se coiannnos de linho para hornera
sendo os mais modernos e nt-lnor.* que to ao
mercado pelo baratissimo preco de OStio etti
duzia.
Chales de neria esUapadM a 2.
Vendem se bonitos cales de mern rinnpa
dos pelo baratissimo preco de 2, lisia liaos de
todas as cores a 35800 e i, dib finos selo es-
tampados a 65500, 75, 75300 e 85-
Canbraias braacas.
Vej|dem-se pecas de canbraias brancas a p5,
J#oOO, 45, 45500 e 55, ditas mono doas te.-**,
ama vara de largura a 95 e 105: uto so sa *ov
loja de fazeodas Ka roa da Imgerainz o. 72 de
Guimaraes & lrmo.
Riscadss esetecetes.
Veodem-se os mais booitos n para vestidos de senhora e propnos para roop.s
de menioos a 260 e 280, chitas franiezas escoras
e claras a 240, 260. 280, 300 e 320, duas percal-j
muito lioas a 360, 400 e 440 o covado: isto s aa
nova loja e armazem de fazendas aa roa da lat
peratriz n. 72, de Guimaraes A Irauo.
Camisas franeezss.
Vendem-se camisas Iraucezas a 15500, I5S00,
25^25500 e 35, ditas com peno de er a t$
25500 : isto s na loja de Guimaraes A irnio.
Precisa-se de um caixeiro para
d fiador a saa conducta : a tratar
Terco n. 139.
Comprase
um par de almofadas para sof que nao tenham
sido servidas : na loja do balo, raa da Cadeia,
esquina da ra da Madre de Dos.
taberna que
no pateo de
Altenco.
S
Na fundico de Santo Amaro trav< ssa do Costa
n. 15, faz-se a boa gela de mocot lara as pes-
soas qne se acharem com pouca uslaocia, na
mesma casa faz-se todas as qualidades de comi-
das para Jora com muito asseio e pe feico, tam-
bem faz-se cuS para qualquer pessoa que queira
pela manhaa.
Comprara se algumas pipas ou looeis qne
sirvan para deposito de azelte de carrapato : na
roa do Vigario n. 26, ou annuncie.
Na praga da Independencia n. 33, loja de
ourives, compra-se oaro, prata, e pedras preciosas,
e tambera se faz qualquer obra de encommends, e
todoe qualquer concert.
TENSAS.
Fapinha a 3$500
Vende-se farinha de mandioca, saceos grandes
Loja da boa f na roa da
Imperatriz n. 74.
Veodem-se ricos eofeiles para cabeea a 31500.
Pentes prelos para alisar a 240.
Ditos com chapa de metal braceo a 500.
Escovas finas para denles a 120,240 e 00.
Tesouras Boas paracostora a 300,500 e 15.
Meias mnito linas para senhora a 300 e 400 o
par.
Caixa coa 50 nvelos de liona do caz a 700
Caixa com 100 eovelopes a 800.
Caixa com papel pautado a 700.
Resma de papel alraaco greve a 35-1.
Tinta prela para escrever boiio a liO.
F.cas c garlos de bataneo a 55500 e 655(0.
Meias cruas para homem a 200 e 2(0 o par.
Alfioeles de lodos os lmannos a 100 a caria.
Fita de linho peca 50 e 120.
Cordo para vestido a 30 rs. a peca.
Dito imperial peca 40 rs.
Caixas com obreas mnito boas a 40 r..
Baraiho de carias finas a 240.
Groza de butao de looca para camisi a 120.
Ditos de madreperola muilo Anos a 640.
Caixa de coete muito bons a 40 rs.
Carlo de coetes mnito be os a 60 rs.
Grvalas de seda preta e de cores a 500.
Jogo de wispora a 800.
Caixas muito Onas para rap a 15
E um completo sor imenio de miudezas que sa
no armazem dos Srs. Tasso Irmaos, na ponte nova, I vendem por menos do que em ouira qualquer pa
pelo preco cima mencionados. | le para se aparar dinheiro.


Diario de fernambnco -- Quinta xelra 9 de Xeveinbro de iSt
SALS1 PARItlLHA DE AYER.
Transcrevemos aqu alguns
dos mui'.os attestados que temos
recebido das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ayer.
Rhenmatismo.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Preto.
Grande loja e armazem o
Pa>vao.
AGUA BB4NC4.
Ra da Impera.,iz r>. 60. de Gama & Silva. CIle,raS de "*", W* Cascis
Tendo os proprietuios d'este estabelecimeolo de 6 St 111 el IOS.
liquidaren) urna grande porcSo de suas fatendas, Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
at ao flm do correte aoDo, aflm defecharem con- ca n> vendem-se eolleiras de marrnnnim
tas e aparar dinheiro, resolveram vender todas as "',' .m,utuI ie coueirasae marroqa m,
fatendas coro grande abatiraento em presos, tanto POSpontadas e COm cascaveiS, OU em elles
em porgo como a retalho, e por isso previoem a proprias para caes e outros bictnhos.
todos os seus freguezes, e ao respeitavel publico, e Peillias DIPZilS as pessoas qne negociara em pequea escalla cora "&''& ut dLO e uoui duda.
I fazeodas, que neste eslabeUcimento enconirariio m n070 Sortimenlo de pennas de ac que
Soff,:i rneumatismo por mu- ora grande soriimento que muito ibes nao de agr- a Aguia Branca acaba de receber, vieram
vezes, e vendo annunciado dar tanto em presos como em qualidade; assim tambem outras de metal dourado e icos
um jornal d'esta cidade a c^o mandara peosscuscaixeiros levar as fawo- mn bem acabados, e por essas boasene-
/>;<,/.__ ii j r. i _- das e amostras as casas das familias que nao po- ,M"U' c P1 "iM t""
>atsa parrilha de Dr. Ayer, re- derem vir a |0ja> ou da0 -as araoi,ras deixando cessanas qualidades os seus acreditados fa-
Outros I objectos.
Vindos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Oueimado u. 16.
Sapatinhos deseliiii brauco bordados pa-
ra baptisados. |
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
tama-
solvi-me a comprar um frasco e fazer oso! car penhor.
bricantes Perry & C, as recommendam aos
Meias d seda, cor
nho dos sapatinhos.
Outras mu linas
brancas lis trallas.
Linas finas de lio
de cores.
Ditas de seda par.
Ligas de dita par
Peines de tart ru
d'ella ; e antes de concluir o primeiro tras-, la lu lira ias lisas a 3,sOOO, Da loja do entendedores apreciadores do bom, valen- embaracar.
respondeiite no
de fio da Escossia e
da Escossia brancas e

co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos ; a parte docorpo que es-
tova affectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno.
Ernp^es, borbnlhas pstulas,
ulceras, e (odas as molestias
da pclle.
DO Sil. JOO PAULA DE AEIREU E SOUZA.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soffria mais de dous annos de urna
senhoras.
senhoras e meninas,
a mu i fortes para des-
pana i
pavo. do mesno a diflerenca que ha no preco de Carrteis com retrz preto e outras cores.
de cambraia lisa branca e um.as Para outras, porque estas setornam' Carteiras com af>i|lbas.
oto e meia vara cada pesa, mais duraveis na amtinuacao de escrever ; Agulhas francezas, as afamadas.
11*0 lx0Je,$500,'1*? T10 fl?as' por assim pois 1uem dellas se ' Sffi afsim6amo SmttStS ?BE ^" V- dinheiro a vista : na ra do Haspas de ba.eia ara vestidos. P
eos a 25500: sto s oa loja e armazem do Pavao, Ueimado loja da Aguia Branca n. 8. i Fitas de linho pro jrias para ditos.
na ra da tmperatm n. 60 de Gama silva. Fia lijas com borlas e sem ellas para! Caixas com linhag de novellos grandes
Cortes de phantasia a 30500. cortinados I para crochets.
IcJSSftfiH^t^SSS A Aguia Brancd recebeu um bello sorti-1 Trancellim de bolacha preto, redondo.
do, sends fazenda transparente que serve at para ment de franjas com borlas e sem ellas Bonitas flvcllas grandes de ac,
erupcao syphilmca em todo o corpo, moss bailes, pelo barato preso de 35500, ditos brancos para cortinados todas de novos e bonitos
trando-se sempre com mais violencia naca- *tt&^i!J*l%%SSt desenhos' cuja commodidade do preco est
ra, prove muitos medicamentos e consultei J^J, silva lmperatriz n. c
muitos mdicos, e estava quasi desanimado, Va'ramhraWs d> form
quando vi os annuncios da Salsa parrilha] "11 n,!S" !ca n. 8.
douradas, uadreperoia e tr- RKpIss'mas polsefras oo braceletes n senho-
(rni ra e para meninas a 15, 25 e3, assim o mo lin-
A I *. "I A r. aS VOllaS Para PefCnC a 3-
A loja de miudezas a ra do Queimado i Enfeites.
n. 16, recebeu um bonito sortlmento de Riqaissiinos enfeites paia oabep eoos* de aani-
Na do navao w u. o. i fivellas grandes para cintos, sendo de ac, lo gosto a ijjsoo, -is>, 3, 4s. v>>, 6 e 1$.
Ayer: comecei a fazer uso d'ella e yendem-se pe?as de cambraias' de forro muito JogO da paciencia ou curioso entreleni- duradas, madreperola e tartaruga, as quaes
em relacao a largura : acliam-se ellas a ven-
da na ra do Queimado ioja da Aguia Bran-
0 gallo canta e est
q mimando,
Bom e baratissimo.
lina do Crespo n. 9.
Collares.
Collares anodinos eleclro magnticas Roier para
as criansas nao morrerem de convulsoes pelo ba-
rato preso de45.
Novidades.
noMrimeiros dias a erupcao aggravou-se, boas, pelo barato pre$o de 25 e 25500 a pesa
porm antes de acabar O segundo frasco ti- istc*s na loja e armazem do pavao, na ra da Im
nha o mal desapparecido completamente de peratriz n. 60, de Gama Siiva._
ment.
Cortes granadinos.
> A 10(5000, na loja do pavo.
Vendem-se os mais ricos cortes granadinos, fa-
zenda de mima phantasia que serve at para bai-
les por serem transparentes e com palma de sedae
tecidos com a seda, pelo baraiissimu preso de 105
todo o corpo.
Doctor Don Jos Va;:des Herrera, profes-
sor de medicina y cirurjia, subdelegado
em ambas as facultades del sesto dis-
tricto.Habana.
Certifico que he usado la zarzaparril- cada um : isto s na loja e armazem do pavo, na
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob-;rua da Imperairiz n. 60, de Gama & Silva,
tenido de ella los mas felices resultados en As ean,isil,hasj do PaY: k
les casos de iiIppm er/mie* a les casos ue uicera conica, asi mismo au-1 das com manguitos, para senhoras, sendo asmis
JOr y las considero como um porgante, cuya modernas que tem viodo ao mercado a 45300, di-
accion ademas de ser segura, ha Sido muy tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
eficaz en el tratamento de las enfermidades !as "m manguitos para luto a 15800 rs., mangui-
tos e golinhas pretas a 15, finissimas golinlias de
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinhas para
que exsigeu el uso de los porgantes, y on
vacilo en recomendar estas preparaciones.
Y para los fines que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de setembro de
1860.
Dr. ios V. Herrera.
tscrophula.
ATTESTADO DO 1LLM. SR, FRANCISCO FERRAZ |
dos santos.Ouro Preto.
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
branca bordada a 15600 : na loja da Pavao, rua
da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Soulbcmbarques de cdr.
Vendem-se souihembarqucs de cor muito bem
enfeitados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, rua da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Organdy modernissimo.
mais modernos organdys com os
5 padres, sendo quasi todos lislra-
de escrfulas, e tendo soffndo tanto que al- dos, como se usam asora, com as mais lindas cores
gumas vezes quasi que diego a desi nimar; a fixas vendendo-se pelo barato preso de 900 rs.
da vida e maldizer da minha infeliz sorte; a vara: Da loJa do Pavaorua da lmperatriz n. 60,
tenho sido tratado por muitos mediros d'es- de Gama & Sllva-
1 Me acho ha quasi dous annos affectadofma^e^XnosS
ta cidade, e nenhum [>de vencer i tenaci-
Chales de merino a 2000.
Vendem-se os mais modernos chales de merio
uaae de minha molestia, estava Sem espe-estampados a25000cada um.havebdo tambem um
rangas ue recobrar a minha saude ; quando grande sortimeoio dos mesmos matizados que se
ltimamente resolv fazer uso da isalsa par-1 vendem a 6^, 75 e 85000: na loja e armazem do
rilha do Dr. Ayer. Completam-se hoje|Pavao' rua d tmperatr.z n. 60, de G
trinta sete diasque comecei com este ,r ^ Ussiniosao pavao
santo remedio e tantas mplhi*ras tonho : Vendem-se rlquissimos sinlos de fitas de diver-
cAniMA nno inAi ^P^ "s OTres e o^^os com uvela larga e doorada,
sentido que tenbo con?iccao de em breve; assim como enfeites para cabesa dos melhores e
recobrar a minha saude, perdida ha tanto mais modernos que tem viodo ao mercado tudo
tempo. isto se vende por um prego ratoavel que muito
Svuhllis e ttKrlfsl iias meirmiips Lhes h- de a8rad,ar : ,sl s a loJa e armazem
. 1 11 ^ uiuit m iaa me 1 Do Illm.^r. Dr. Jackso*. as toalkas de linho do Pavo.
Medico mntto conhecido as provincias do Vendem-se superiores toaitoas de linho das me-
sul do Brasil. Wiores que tem vindo ao mercado pelo baratissimo
Tenho receitado a Salsa parrilha do P^o de 95000 a duzia.ou 800 rs. cada urna, na
Dr. Ayer nos casos mais inveterados di f "SE?t%^' al rua da ,raperalriz n"
Sypktlis constitucional e sempre com os As safas de Povo.
mais felizes resultados; o melhor alteran- Vendem-se as mais tinas saias bordadas asagu-
te que conheco. Iha brancas sendo da melhor fazenda que tem vin-
Leucorrka c flores l>raneas. do neste JJenero-,,>Ddo rnoi a roda, pelo baratnsi-
Tpmne rarloe om nna nn- i.m ,. : mo I're de 05000; ditas bordadas a croch a
,JnT i Cdrtas.em que nos contam casos ejCOOT8*000, dius'com babadrobos a 95000, na
inveterados que foram radicalmente Curados toja e armazem do Pavo, na rua da imperatnz n.
com um ou dous frascos d'esta Salsa par-160. de Garna & Silva.
rilha. Xovos vestidos ua loja do Pavo a 10^000.
O espaco nao nos permiRe trauscrever c5earam, Para loia do Pavo os mais ricos oor-
todoSOSaUestadosqueposSBimos Jas vir- ,6S de.v5,,dosde cambwia ^nsparen.e cornos
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel enretenimento com o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
teligencia. Os apreciadores
rua do Queimado, a dita loja da Ag
ca n. 8, que seao satisfeitos.
Bonitos eofeites para senhoras.
A Aguia Branca acaba de receber um no-
vo e lindo sortimenlo de enteiles os mais
modernos e gostos nteiramente agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo baratamente a quem com dinbeiro se
dirigir rua do Queimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Meas de ia para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Hala mosca.
Na loja da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com componco para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
effeito efficaz : molha-se o papel e deixa se
ficsr n'um prato, e nelle pousando as mos-
cas, entristecem e morrem. Custa cada fo-
lha 40 ris: na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Diversos brinqnedos e cntretcnimento
para crian ras.
A Aguia Branca na rua "do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, louga pinta-
da e porcelana donrada para almogo e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeira.
que se vendem baratamente : na rua do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
Meias prelas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
go de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior prego que lne cos-
taran e o bom estado em que ainda esto,
comtudo est resolvida a vende-las a 5i 0
ris o par, aflm de que ninguem mais calce
meias pretaste aIgodao, agora pois apro-
veitarera a quadra e dirigirn-: e rua do
mais deheados bordados de difterentes cores a pon- SSSSJK ? "TS" "' *' T"
tudes deste extracto composto de Salsa to de igolba, sendo u'este genero a maior novida-06"1 ven.d as. brancas a 1^ o par, e des-
parrilha do Itr. Ayer. Basta declarar ae de que tem indo ao mercado, garantindo-se o te-;tis nico defeitp estarem um pouco tri-
publico que tem sido emnregado hamak rem muu* fazenda e Wtea suficientes para o goeiras,
de vmtea^ peIa pJSZ^ St^SKSfffftS'JffA
Uas Amencas como da liuropa, sem nunca peratriz n. <0, de Gama 4 Silva.
, esto sendo vendidas em dita loja por "pre- i Riqusimas velas de madreperola e de tarta-
Na rua do Queimado loja da Aguia Bran- \ SIT^ ^ TS b3S ^M ^ ^ ""SU.
ca n. 8, acbam-se a venda por procos rs,l.lal:.^?,SoaclttlM,olado' ProPna8 Pa"
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se formam
- Riqu ssimas cruzes douradas porm o melhor
ra Ollas uvellas. goslo que se pode desejar.
Otilios de penetra e de outras Cascarrilhas.
qiialldaries, para quem soffre Bonitas cascarrilhas com biqolobos de teda e
da vista. I a'Jofar cousa inteiramen'c nova para enfeites de
A'loja de miudezas rua do Queimado !veslld6S' BinaartM
u. 16 tambem recebeu oculos de peneira Bonito sonimenio de binculos cora
. com vidros claros e escuros, para quem sof- vidros para os amantes do ibaatro.
.J, Rr.n fre da vista, assim como outros de armago Assim cerno uns pequininos
"' de ago, sonidos em graos.
No armazem de tazenctos
baratas de Santos CoeJho
Hua do <|ucimado n. 19.
Veude-.-e o raxiote :
Cobertas p iha fina a 25800.
Hilas Ue dila a 25400.
Lenri.es de panuo de linho a IfBJMt
Ditos de dito da liiiho a 25.
I>itos de hr.-iniaiile i!e loho de um
3*200.
Pauno de linho Da i im '' \fi nln St kn
ra pelo barato preru de 1.'! i Bramaole de liunu doo cure 10 palmos Se i r
i gura a 25300 I vara.
I Peras > cambrai;i ion ttlpicw braoc
j cores com 8 l|2 varas a 45300.
Peas de rambraia aSaaaaacada proprii par;
colimado de cama ci.ni 20 varai I .
Balfai do arcos a 25300, 35. :5.jt.u e 4J.
Landos de caarais Boa a 2;'io a doxi
Ditos do dila a 25 I dOlia.
Aitioalhado de linho lino a 25.%0 a vara,
Uiiu de algoao a 25 a vara.
Algodio eafesiado coa / 1|2 patatos de braora
a I(i0 a vara.
IVgas de hrelar.ha i)e rolo com 0 va i
paraata,a a 35800.
Fill ile bnbo liso lino a 800 rs. a vara.
Dito de ditu ('-iii salpico* a 15 ; vara.
Cambraia de lioho floa a 45300, 65500 e '5 i
vara.
Coi les de laazinha *(; lindos gostos rea 13
vados a 35-
IVgas de ma ap< l.i fimssimo pelo barabl ...
prego de 85, !5, 105 e 115.
Flanella branca liria a 000 rs. o rovado.
Dila .le c. res lina a 880 r*. o rovado.
Baldes de musselina para numna a 35,
e -f.
Cambraia de forri a 5 a peca.
Dila lii.a i 15300, 65 7- a ,;-era.
Guardaaapoi de lioho a 3JS0Q a duzia.
Tealbas de ilgudo felpudas dnia a 1:5.
Esleir da India propriapara forro de
i. o e 6 palmos de larpora per meaos
que m caira >|oalqn< r parte.
esle armazem tambero se encentra cm grande
sorlin.niii.de roopa f. iu e por mididi.
(.r- d.
superiores

2-SSg-
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' rua do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tergos de cornalina, os quaes esto
a disposigo dos bons ebristos que os qui-
zerem comprar em dita loja : na rua do
Queimado n. 16.
Esponjas finas grandes e pe-
queas.
Vende-se na rua do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objeeios.
A antiga loja de miudezas rua do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello soriimento, sendo:
F las finas de sarja da mais estreita que
ha at a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja Ltvrada, de bonitos
qne serve para eufeite de relcgio mais com encl-
lente vidro.
Sestinhas.
Riquissimas cestinbas com preparrs para me-
y" ninas de escola trazer no braco, assim como de
* vidro enfeitadas proprias para'mimo.
Pentes.
Ripuissimos pencsilo bonacha com aro bran-
do de metal para menina segurar o cabello pelo
barato preco de 300 rs., e duzia ?5, assim Cjmo
grande sortimenlo de todas as qualidades para de-
sembaragar.
Escovas.
Grande sortimento de escovas para roupa e pa-
ra cabello, para unhas e para dentes.
Lunetas e oculos,
Finlssimos lunetos de um e dous exceilentes vi-
dros e aro de bfalo e de tartaruga, assim como
oenlos com rame dos lados proprlo para quem
sofre dos oculos.
Touquinhas.
Riquissimas touquinhas de fri de linho, de se-
da e de laa para criangas.
Para o cabello.
A superior agua para atiingir os cabellos, as
g 3.5
!.,5
t c ^ q.
sSo
. 9Q ^ < .o
C



1 OSf S.g-a'8
53 sr?S-o B** S I-
Iflllliers.
2.3aT
illllfl
3 2 8 o S
B-P-tlg
desmentir a sua alta reputac'ao.
Para a cura radical de escrfulas e ffeccoe*
Os csparlilUos do Pavo.
Vendem-se um grande e variado sortimenlo de
escrofulos svnhilk p itwIpsI > evnhiT e-sPar''lhos os mais bemfeitos que'fni vindo ao
lit m mF'JI- r^ yP ""*+. * lltlCS, ulceras, feridas Chagas, simo prego de 45, 55, e O5OO, por haver grande
erupgoes CUtaaeas e todo j sortimento, oa loja do Pavao, na rua da Imperalriz
qualquer in^ommodo que Q- 60> de6*ma & Silva.
provm d'um estado |. Vendem-se superiores meias cruas inglezas pelo
impuro de sangue,
TOMEM A
S.ii.S.X IVt Ktfill.fl A DE AYER.
A' venda na rua Direita, ns. 12 26 e 76;
rua da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
tuico, n. 30 e Hospicio, e. 40. E na,-
prineipaes phai-macias e drogaras do im-1
peria.
Vende-*e em Pernambuco:
na
_____^.r>
A"
^/
PHARMAC1E FRANCAISE
DERMAURER&C'f
RUA NOVA ti
baratissimo prego de 15(00 e 35000 a duzia, dius
de todas as qualidades para senhora, meninos e
meninas, na loja do Pavao, na rua da lmperatriz
o. 60, de Gama & Sllva.
mmm
PechiDcha
m Di(ms de Hamburgo H
H todos os paquetes da Europa se recebe 38
B dfslas amigas do sangue humano e se ZM
K vendem a troco de pouco lucro s afim S
211 de ler sempre cousa nova : a loja de bar- fK
vy beiro rua estreiu do Rosario n. 3, ao p '
flfe da igreja. m,
m^mmmm mmm mmtowm
e novos desenhos ; barbas brancas* e fazer conserva-Ios, os frascos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa- acompanha um rotulo que ensina a forma como
droes igualmente novos e bonitos. jse deve aPP|iear-
dem de gorguro de seda acbamalotada, e..... t ^ara casPa> ,
e muito encorpV para cinto i*^\j&&&Jtt&E
grandes. | acompanha um folheto que ensina o modo como
Id'i?i de seda preta e deOUlras Cres pa- se deve applicar, assira como agua balsa-nica,
ra n.hror vestidos, colletes, palitos, etc. ,9Pia,aep*P^a mpardenles.
em de laa igualmente sortidas em cores ammm.. ,. ^ ,,,; ,
, nara ns mKmn fine I Grande sortimenlo de banhas em copos, em la-
- para os mesmos nos. las de fo|ha e em fraCOS de todos 05 tamanhos por
lem ue algodao brancas e diversas ou- pregos menos do queem outra garle, assim como
tras Cres para vestidos de Chita. muitos outros objectos que nao se poie mencionar
dem de borracha brancas e pretas para por h^e : s nea"o vigilante rua do Cr:spo nu-
soutembarques, vestidos pretos, etc, 1mero .--------------------------------------------
Novas e lindas guarnicoes para enfeitar, KVl SeDl SeSUlidO
soutembarques, vestidos pretos, manteletes, jft (nMmaria n Q o HH lab ih
etc.-obras do muito gesto e modernsima. |M -fl0 W; ns- 4f c 55> ',Ja
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-' lMM de lres Portas> csla 'Iuei-
vos e mui bonitos. litando ludo liom e barato, quem ijui-
Idera idem de cores tambem de bonitos zer ver e admirar venliam loja do
moldes e agradaveis cores. Bisodiflho.
Botoes para OS mesmos fins, sendo pre- Caixas de papel mizade, e sem ella liso e pautado
tos de seda maiones e menores, enfeitados a 600 rs.
com vidrilhos e pendentes e outros de di- Grozas <*e bo'.oes de iouga prateados fazenda mo-
versas cures derna a 160 rs.
i.um n.V. a. u i t j 1 .- Duziasde penna de ago fazenda boa a 40 rs.
dem pretos de velludo tamiem de sorti-, pe?as de tranga de laa lisas e de todas cores a
dos tamanhos. t I 40 rs.
Looftos de dous wflros cora are de ago, bfalo I Escovas flnissimas para limpar dentes a 240 e
t tartaruoa rs'
a in\n a*. ~.;..j. 1 a n Pegas d fita de cs estreilas com 10 varas a
1 toja de mtudezas, a rua do Queimado 1 320 rs.
-a 3%u rs. ua loja do Pato.
Liaziulias a 32)
Lazmbas a 32o
Laaziubas a 320.
Vnde-se umraude sortimenlo das mais finas
e rnai iKinilas lazinhas matizadas com os mais
lindos desenhos, *endo fazenda que val cinco tus-
1 loes, vende-se ^elo baralissimo preco de urna
pataca o covado por ser urna graade pongao desta
linda fazenda : na ioja do Pavo, na rua da lmpe-
ratriz o. 60, de Gama & Silva.
Laiinka4jaribaldiBas, s o Pava* vende a 320
110 rs.
Chegaram pelo uHimo vapor as mais bonias
iSazinhas garitialdmas com fios de seda, sendo to-
dos os padres miudiohos com as mais lidas ce-
res a imitagao das sedas de quadrinhos, e acabara-
superiores quali-
Frameisco Jos Germano
RUA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para 'observaces e para os
maritisaos.
n. 16. recebeu um bello sortimento de to- Caixas com clcheles francezes
netos e oculos de vidros com armacao fina de! ^.dades a 20 rs-
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo'ES??*\SSS>com super.i0ar ,Dtfa a "S
por pregos razoaveis: os pretenderes diri- T* cordao para veslldos' fazenda boaa
fam-se a esta loja na rua do Queimado n. 16. firamos muilo finos para voltarete a 200 e
I 240 rs.
! Latas com superior banha a 200 rs.
i Frascos de macag perula muilo fino a 200 rs.
Frascos e garralhihas com agua de Colonia a
! 400 rs.
: Frascos grandes com superior agua de Colonia a
I 640 rs.
A dllllldiVO Cairas com 12 frascos de cheiros muilo finos a
A aessoa que arreraatou as miudezas existentes \ Sabooeles pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
na loja da rua da Imperalriz n. 70, querendo ac- i 320 rs.
bar logo eom as mesmas, vende por menos de me- Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
COPEITOS
EPHAT79S
DoB'SERYAX, deParix.
Pharmaceulico de I* ciaste, ex-
interno dos lioipitaes, premiado
cem a medalha de bronze.
T\ Ti

Vendem-se capillas de aljfar para strem eolio-
cadas nos tmulos, catacumbas, sepulturas, no da
ijo vindouro novembro (tinados) com as ioscrip- se pelo barato preco de am cruzado o"covdo"To
.iqj CillllintQi? n-i nt\ nm ma rlm m 7! m fin ir pa.-i A rAAkin/ihk kb lata J i i .*.
caes segrales : meo pal, minha m3i. meu esposo,
minha esposa, meo filho, mmha filha, saudades etc.
te, e tambem se feeude urna capella riqusima
cemarmore : na praga da iodopendeocia loja de
dallados ns. 37 e 39, as nicas que ha no mereado.
Cylindrvs.
3fa rua Direila n. 84 ha par vender cylindros
americanos para padaria, enejados ltimamente
da anadea._____________
Vende-se um sitio em tietifiea a' margem do
rio Capibaribe, com bastantes commodos para urna
grande familia : trala-se na riu Nova n. 24, das 9
iioras as 4 da tarde.
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que cm vindo ao mer-
cado : vende se no armazem de Barros A Silva,
trawessa da Madre de Dos n. t7.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodao : na rua da Senzala Atoia n. 42.
Das para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na rua do Queimado n. 1 vendem-se superiores
lias para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
tes que se acabem.
CAMBltAIA.
Cambraia de forro com 8 l|2 viras a pega a 25,
esta.6e acabando : na loja da por:a larga da rua da
lmperatriz n. 52, de Paredes Porto.
ttencao.
Vende-se a taberca da rua de i. iolo que vai
apar ogaz: a tratar na mema.
pechincha : na foja do Pavo, rua da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
lid* a 4)$
Vendem-se cortes de vestidos a Mara Pia cdi
barras bordadas, pelo baratissimo prego de 40GG
para acabar : na loja e armazem do Pavao, rua da
unperairiz n. 60, de Gama & Silva,
katiulias a 160 rs,
Vendem-se superiores lazinhas transparentes
eom bonitos padres, seudo lisas e dequadros, pelo
baratissimo prego de 160 rs. o covado. isto para
acabar: na loja do Pavo, rua da lmperatriz n. 60,
de Cama & Silva.
Manguitos e golas a oOO rs.
Vendem-se manguitos com golas de cambraia
pelo baratiiimo prego de 500 rs., isto para li-
quidar : na loja do Pavo, rua da Imperalriz n.
60, de Gama & Silva.
Cartea de ekita do Pavio
Vendem-se cortes de chita franceza muilo boa
com 10 covades a 2,5400, ditos com 11 covados a
25600, ditos com 12 covados a 2J800, i*io s
, para acabar : na loja do Pavao, rua da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
Agasalhos para cahega de senhoras.
Vendem-se superiores agasalhos para cabega de
senhora oo cachios, sendo fazenda mais moderna
que tem vindo neste genero ao mercado, pelo ba-
ralissimo prego de 3& cada um : na loja e arma-
zem do Pavfio, rua da Imperalriz n. 60, de Gama
& Silva.
Chales de renda a ifl#, .2, lo,?, 200 t 2*, na
leja do Pavo.
Vendem-se chales de renda preta muilo lios a
I0 e 125, dilos de linho a 155, ditos de seda de
linho dos melhores que ha un chales de renda a
20 e 255, ditos brancos de tres ponas a 6$, isto
s oa loja e armazem do Pavao, ra da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
echi^cha
Vende-se n^cadinho franeez a 200 rs. o covado,
por ler grande quaulidade, esla-se acabando : na
rua da lmperatriz o. 52, loja da porta larga, de
Paredes Porto.
Acha-se
venda na hvraria acadmica, na rua do Impera-
dor ; na do Sr. Xogueira, junto ao arco de Santo
Aatonio ; e na typographia imparcial, na rua es-
trena do Rosario a compilago de toda a legislacao
tendente a "dministracao, arrecadago e fiscali-
sagio dos .m.tit-iros de orphfios defunios e ausen-
tes, berancas jacotes, legados, etc., contendo nao
s o regiment de cusas e a lei geral das execu-
c5e#, como lambem todas as ordens e avisos do
goveroo. que a tudo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigagSes inherentes ao cargo dos differen-
tes empreados de justiga e fazenda, como dos di-
rellos oacionaes e emolumentos que sao devidos.
Este iivro eootendo mais de 700 paginas em ntida
imprento e bom papel, e prestndose a utilidade
da differenles classes, torna-se recommendavel.
Seu custo 105000 por cada exemplar em douf
oraos.
%lt
i i cao.
cS
Sellins inglezes com borrenhas e lisos, silhoes
para rnoniana de senhora lambem iguaes, chicles
para carro e cabriole!, e para moniaria, todos de
balea, fundas com elssticidade para ambos os la-
dos, e onlros muitos objeeios inglezes, e brides de
Ipojuca : iodos estes objectos vende-se na rua da
Cadeia do Recife n. 31, loja de selleiro.
Vende-se nma escrava crioula moca e eom
habilidades : na rua da Penha n. 17, segundo
andar.
Colla da Baha superior
lade de seu valor os seguinles objectos, a saber
Aljofares, masso a 240 rs.
Aberturas para camisas, urna a 320.
Alamares para capotes, duzia a 500 rs.
Argolas para qnadros, duzia a 240.
Balea para vestidos, libra a 700 rs.
Brincos pretos a balo, duzia a 35.
Botes pretos de osso, proza a 120 rs.
Bico de blonde largo, vara a 500 rs.
Dito de dito estreito, a 120.
Dito preto largo, vara a 100 rs.
Dito dito estreito a 50 rs.
Babados para toalhas, vara a 80 rs.
Cordas para viola, duzia a 120
Clcheles em caixinhas, duzia a 360.
Ditos tm caixinhas, da trra, duzia a SCO rs.
Colheres de ferro, groza a 35500.
Ditas de chumbo para sopa, duzia a 400 rs.
Ditas de dito para cha, duzia a 240.
Franja de algodao de cor para toalhas. vara a
40 ris. ^
Dita de dito brauco para toalhas, a 50 rs.
Dita de seda, vara a 200 rs.
Uta de Ia, pega a 200 rs.
Dita para coz, pega a 160.
Froco de cores, pega a 160.
Fivdas para collele, duzia a 320.
Fita de retroz preto e de cores, pega a 280.
Flvelas douradas para caiga, duzia a 500 rs.
Fita com colchetes, vara a 100 rs.
Linhas de carmel de 200 jardas, Alexander, a
40 ris^
LapiiTdtizia a 100, 200 e 240 rs.
Limparinas de seis mezes, caixinha a 40 rs.
Latas, libra a 15800.
Linba de peso, meada a 60 rs.
Obreias de massa, caixas dozia a 100 rs.
Pentes de massa para atar cabello, dozia 35.
Dilos de dila dito a OOO rs.
Renda de fil, vara a 20 rs.
Su velas para sapateiro, masso a 15400.
Suspensorios para escrotos, um 300 rs.
Trancinha de Ia e seda, pega 800 rs.
Tranga prea com vidrilho, vara a 120.
Dita de seda, pega a 15800.
Dila de Ia de cores, pega a 240. I
Voltas pretas a Mara Pa, urna 15.
E outras mulas miudezas lambem embornes-
lado, que pela grande quantidade nao possivel
descrever-se.
Agua dentifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e ottros a
15200.
Frascos com essencias para lirar noduas de roopa
a500rs.
\ Frascos com cheiros de lodos os pregos a 160, 200,
m-\\3 6 o y).
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias muito linas para senhora a
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
i Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
I Pegas de fila de Ia para debrum de vestido, coro
10 varas a 600 rs.
i Dija de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
l Caixas com bonilas estampas para rap a 100 rs.
; Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
I Gro^jls de D0,0"C3 pequeos prelos para caiga
j varas de cordao de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 200 jardas a 40 r
Pegas de tiras bordadas a 640.
uzias de meias cruas muilo fortes e superiores
35500.
Desde muilo lempo o publico
ibantlunou o uso das preparacoes
intituladas depurativas cuohecidas
so!) o nome do Arrobes, Xaropes
de Salsaparrlha compostos, etc.
Cuja aceao, maior parle das vezes
milla, c n'algums casos perigosa.
03 Co.\FITOS DEPURATIVOS IB O ASPECTO
E O :.!(> AGRADAVEIS 8 CONT' MM "-"
PEQUEO lOLl'KS SUBSTANCIAS ACTI-
VAS QUE O SEO MODO DE PBEPAI .< '
1NALTERAVEIS.
sucrettso qn emtcm i...
fciiosf ol>l l ver ao em Fran-
ca sob o patrocinio das principaes <\
celebridades medicas, os poe cima j .
de ludo quanlo tem existido alh
hoje.
Cura rpida sem o socorro
de nenhum outro remedio in-
terno, das escrophulas
herpes, affeccoes syphi-
liticas hypertrophias
dos tessidos celulares,
hydropisias e em gera
todas as molestias produzidas
pela alterarao do sangue ; tal
o resultado que queriamos
conseguir e que temos sem-
pre oblido.
Urna explicado accompanha cada
vidro.
Desconfiar-se, das ra!cricac(iesct mi-
tacocs.
Para as encomcndnt dirigirse aos
Snres. BDISSOH ST O1', 18, B'Prinee
Eugne, Parit.
CANAS i)E FERRO
Grande sortimenlo de camas proprias para col-
legio e lambem para quem quizer pas.-ar a festa :
vende-se na rua Nova n. 33.
VILLAR
Cbepera aos coipiohos de cambraia.
Vendem-se corpinhos de cambraia com ntre-
melos a 45 e 55, esio se acabaudo : oa loja de
Paredes Porto, rua da Imderairiz n. 52, poria lar-
ga, juo.o a padaria franceza.
Vendem-se duas eicravas recolhidas, de ida-
Com loja i rua do Crespo n. 17.
Becebeu de Pars sedas era curtes mui-
to superiores e bellissimos padres, e
chales de renda pretos para 105.
Esle importante estabelecimento torna-
se recommendavel ao bello sexo pela va-
riedade de fazeudas superiores e bellos
gostos
Proteja o bello sfxo ao Villar
e vero todos a prosperidade.
Luvas de Jouvin.
a loja de miudezas na rua do (ueiim-
, vuuv, v uu*o yauuvfl iri;uillIUdft, U lUd- J_ n t. *---------------
de 23 a 24 annos, excellente conducta, engommara d2J?- ^ o_resebeu-as por_este ultimo vapor,
&zsszvg t *~ 1 ffssvs n "f*V u"a c,sa: i ^,SBSrSir*"ire"* m
massembope'^
DI f
BERTE
COM CODEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as De/luxos, a rippa e todas as Irritacdes
do peito.
AVISO
Falsificacdes reprehensiveis excitadas pelos
successos do Xw-*]M e da afossa de Berth,
nos obrigo a recordar que esses productos
tio justamente
nomeados nSo se
enircgo seno era
bocetas e em fras-
cos com a assigna-
tura aqui indicada. r^rmmen.UmrtiittUrUtKi |
151. ru Saint-Honori, iu PHARHACU
luvrb, e em todas as pharmacas.
DO
Venaem-se no Recite em casa e caors Barboza e Jo5o da C. Bravo & C._________
?tmsm\
Oprophela Taz swente ao rwpeihvel publico e
em particular aos seus numerosos frecuesos, que
receb-ndo urna grande porco de saces com fari-
nha de mandioca, est resolvtd > a vi nde-las por
baratissimo prefo, a ellas : na rua dzs Cinco Pon-
las n. 86, e rua do Hangel n. 49.
Vende se uma preta com habilidades : na
rua do Imperador o. 1
m


Diarlo de Fernanibuc Quinta ftlra de MoTemhr de t*
a?^<
N. 11Ra do QueimadoN. 11
A toja de fazendas da Augusto Frederico dos Santos Porto, acaba de receber um mili-
to erando e novo sortimento de cortinados bordados para cama de noivos a 3b& 40$, 45*.
500O0, 60*000 e 70*000. -^ Mm.
Lindas mantas para gravau, devanadas cores, a 1*500 e 2*.
Cachina de la de diversas e bonitas cores a 3*o00 e 4*.
Chales de guip, fazenda a raais moderna, a 16*, 20*, 22* e 25*.
Rotondes de goip, tambem os mais modernos a 26*.
Colchas de Alcatifa de linho para salas, tazenda larga, bonita e de muita duracao,
Tapetes grandes e pequeos, com ricos desenhos, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 7*, 8*, 9* e 10*.
Cipas e soulembarques de seda preta para senboras.
Boats, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para senhoras, a 12*.
P.ciuhas d Unissima bretanha de linho a 7*500.
LSaziuUs de quadros a 320 rs, o covado, setlm de Pars a 700 rs. o corado, e cam-
aias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire antique pretos e de cores, pannos
inclusive
Esteiras da India para forrar salas
HAS CaiiLlTlIMAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortas de seda de cores o que tem vindo a Pernarabuco de melhor gosto
Assira como mais algnmas fazendas de bom gosto para vestido.
N
13
RV1 DO CRESPO
LOJA DE
Autonio Correia de Vascoiicellos e C.
...*

'& ES**,
mmm
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve debae de presos,
tanto deste armazem como do armazem pro srssivo pa-
teo do Carmo n. 9, principal armazem ra
dor n. 40.
Receberam Gregorio Paes do Arnaral & C. mais um completo sortimento de
PIL 1*IIE 1 O
Manufacturado em Challes
Points
Algeriennes.
Rotondes.
Africaines.
Anua mi tes.
Pompadoan, etc, ele.
Desde 105000 a 80,5000,
CHAPEOS A EXPOSICAO
Novo modello de chapeos ingleza de liuissim palaa para senhora com uma
ampia banda de Ufe de cores.
CAPAS
de la preta e de cores proprias para luto, ou passeio pelo diminutissimo preco de 100.
Seda matisada em pecas
padres modernissimos que faz o effeito de um vestido de subido preco. Assim como :
ricos cortes de moireantique brancos, de cores, de gorguro lavrado de Blond para ca-
samento.
Magnificas grinaldas e mantas.
Colchas de seda portuguesas.
Cortinados para cama e janellas.
Camisas bordadas,
e outros muitos ohjectospara noivado.
CORTES E TARIiATAMA
com enfeites de cores da mesma fazenda. o que ha de mais moderno.
CACHENEZ
de muitos bonitos padres e feitios differentes.
E outras muitas fazendas por presos commodos que venden
Gregorio Paes do Arnaral & Companhia.
5 RA DO CRESPO 5
do Impera-
u ao respeitavel publico, e com especialidade ads senhores de en-
ispessuas do centro, que paramis facilitar uas compras deli-
i
ENCICLOPDICA
SI Ra da Iiupernrlz armazcni
da porla Ifirga &9.
Fcsno a paliarla l'radceza de
ParcAs Povo.
iesie estabelecimenio encontrar o repetavel
lum rariado sottinflmto de fazodafranee-
piezas, sulssas e atli Mes, que s-.; vendeao
> commodn.-
Paredes Porto
.' chales de rendida cores que se vende-
I-.;- est venendo por (5.5, dn is [iretos, fa-
va, R.62 8|>a 20i, un sortimento com-
i di manteletes, capas e sootarabarques 14$ a
.'". Rn i da Imperatriz n 42, junto a padarla fran-
zero da pirta larga.
Paredes Porto
1 |j n um completo sortimento de liasinhas a
250, e 80 rs. riv.ii.i-, para ae l>ar, cambraias de
240 rs. 0 cova lo, risrado pscosspz pira roa-
inania >. rstSn de linho a 120, iOO e -'OO rs.
Imperatri/ n. 5i unto a padaria franeeza,
nen da porta I: rea.
Paredes Porte
,, parg ,-.,. mados para cama franeeza a
II". a \ -i cambraia li^a fina a 35 -3 at 105 a
: tariniana dn bonitos s tos a 3?5o00
Abraia Ciii Wr de seda, (rosl s intera-
QlPiH rivns ;: 00 p 300 rs. o eovad i, D i armazem
i., i i i n. 52, ra da [nperatriz junto a pa-
i ia franeeza.
Paredes Porto
i en i il r im pedras prra o p^scoc/i. bonitos caxioeis
j \: parap scoco le s nhora. Roa daIroperalril
:, da p irl i larga.
Par les Perto
' nde cortes de jrnrjrnrio prelo para vestido con
. .: cada um 3300 i, ursdenaple preto a
-,<;)<. i'-_>o > covado, las lizas finas a 'i)0
lo, l is d quadrinho para vestido, enfes-
n 35 rs. f covado. Ra da Imperatriz n. 52,
em da p rta larga.
Preles Porto
Tem para vender por preco commodo, pecas de
, i ii 41 varas a 75, 85, panno de
para lences a Co e 700 rs. a vara, braman-
. Itabo de 4 largaras a 25200 e 25300 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
is a 105 e 125, "<* vestuarios para menina
n nio, ricos corles de cambraia Mara Pia a
i i 2ii;5. tarlatana branca e de cor a 40 e 720
; ... vara. Ra da Imperairiz armazem da pona
larga n. o2.
Itoupa fcita
Roa da Imperatriz. n. 32 armazem da porta lar-
'CORTES JME SERA
Chesarara polo paqute inglez HqoBsimos cortes de moreauiqiie de cores, e seda lavrada pa-
aroes mteirameote uovos. /-./v ,
Seda de quadros por 1^000 o covado
5-RUA DO CRESPO -5
(Bregarlo vaes do Amara! fe Companhia._______
Paredes Porto
Recebeu pelo nllimj paqaete francez ricas laas
granadinas com fl iris de seda a 400 e 300 rs. o
covado. estao Bcabando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga jaato a padaria franeeza, a ra
da Imperatriz n 32.
Paredes Porto
Vende um compl'to sortimento de fazendas
brancas, como se)am madapoln a 45300, 35, 05 e
103, ppc.as de algodio por barato preco, chita fran-
eeza a 240, 280, 320. 36J rs. o ovad), precalias
mnito Asas a 3f'.0. 4O0 rs. o covado, chita ioxleza
a 200 e 240 rs. o covado. Roa da Imperatriz n.
32, junto a pad iria franeeza.
Paredes Poito
Vende ganas de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, ripalo francez fino a
320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 32, junto
a padaria franeeza, porta larga.
Paredes Porto
Receben palo ullim i paquete esparihos a pre-
gaicosa por :i~, sao boas, leos de seda para se-
iihora e lomera i I f, ricos cortes de cambraia
bordados de 18J a 7-j, por ter um toque de^ mofo,
estao se acabando, na ra da Imperatriz n.52, jun-
to a padaria franoza.____________________
0 armazem da arara esta fa-
zendo liquidado de todas
as qu lidades de fazendas,
na ra da Imperatriz n, 56
Lourengo Pereira Mendes Guimaraes, dono do
grandeestabelecimeoto, tem resolvldo venders
fazendas pur menos do que em outra qualquer
paite, menos 30 poi ceato.
Gifflbraias brancas lisas a 35000.
Vendem-s- cambraias brancas lisas a 35000
35300,45, 45300. 35, 3 5500 e 03, tapadas a 6531)0
. e 7 : Mendos Guimaraes.
Chales de merino a 2;j000.
Vendem-M; chales de merino estampados a 25,
raenn liso a 34800.
Ceberlorcs de algodo
VcuJern-se eoliertores de algodo a 800 rs., di
tos boos a 1500(1, 25 e 35300.
Cambraias de urna s cor
Vende-se cambraia de urna >. cor a 320 rs. o co
vado.
S lias bordadas
Vendenise saias bardadas pelo barato prego de
75U00.
Cortes de embreta
Vendem-se o? mais modernos cortes de cam-
braia bordados, senao fazenda de gosto, a 105000 e
125000.
* Riscados escocezes a 280 o covado
Vendem-se riscados escocezes a 280 o covado,
tiras bordadas a 15, entremeios a 800 e 15-
Laazinhas a 220 rs.
Laazinhas fina* a 220,240,230, 320, 360 e 400
rs. o covado.
H ir Crle!.dCan!,,raiannmKa,a'n
\endem-se corles de cambraia com barra a 35
e 35300, ditos sera barra a 25800 cada corte, Men-
Fazem setente
fenhos, lavradores e mais pessuas do centro, que para
beraram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todo; c> seus estabeleci-
mentos em um s annuncio, peh> qual o prego de um ser de todos, promette-
tnos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annbnciar os gneros
por um prego, e na occasiao da compra quererem por outro, como iocede constante-
mente em outras muitas casas, porru nos nossos estabelecimentos ao se dar isto
anda mestno com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar keus fmulos que
sero tambem servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor I de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que sen5o arrepender pessoa
alguma que fizer sna despenqa em nossos estabelecimentos; pois boupar mais de
5 por centu na sua despeza diaria.
Se.rveja
Superior serveja Bass (ios melhores fa-
bricantes, como sejam: Slil rs & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a t uzia e a 7oo rs.
a garrafa. Tambera ha d; outras marcas
como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a dn-
zia e a ooo rs. a garrafa.
1 'Inngre
Superior vinagre de Lsb a a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garra! Tambem ha
mais biixo para 2oo rs. a ga -rafa e l,4oors.
a caada.
Azelte doce
Superior azeite doce de Li; boa a 6oo rs. a
garrafa c a 4,Gor> rs. a caad i.
Massas
rs. a libra e a
Manteiga i-gleza perfettamente flor che-
gada ltimamente de l.ooo a l.loo rs. a li-
bra, e em barril tera abatimento.
Manteiga franeeza da safra nova a 86o rs,
a libra e em barril lera abatimento.
BAMIA.
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
ciii
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem hyssun o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porco ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de l,8oo a 2,ooo rs.
a [ibra. # ] Macarrlo e taherim a 3GC
aji.sconoB i o,ooo rs. a caixa.
Latas com superior biscouto inglez de di- Iassas
versas marcas a 1,2oi) rs. a lata. Superiores paseas a 1,5(
Bolnebinhas ; 5,5oo a caixa de arroba hesrpuhola e a 32o
Latas com bolachinlus da acreditada fa- rs. a libra,
brica do beato Antonio, proprias para dar a |
doenles de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata.
o o quarto e
.E\i:iiitLt
Genebra de laranja verdaduira a lo,5oo a
du/.ia e l.ooo rs. ao frasco.
Genebra de Hollan la verd dem a
rs. a fiasqucira e a 56o rs. o
ldom de Hollanda em botija
o
1
6,000
rasco.
j a 4oo rs. ca-
ldera com qualro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs. a lata.
Qneijos
Quoijos flamengos chegidos no ultimo
vapor a 2,oors., tambem ha do vapor pas- da ums.
sado a 2,3oo rs. Garrafoes.com 21 garrafas
CHOCOLATE ; Hollanda a H,ooo rs. o garrd
Chocolate hespaohol a I,ooo e l,2oo rs. hi garrafes com 5 e 14 garra(fas de 3,2oo a
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a libra. 6,ooo rs. cada um.
e portuguez a 80 rs. a libra, em porcao VELAS
ter abatimento. Velas de spermacete a 6oo
Superior vinho do "tVdas mais acredi- arroba e de 3C a i4 r8- a
PE1XE
le genebra de i
ao. Tambem
rs. a libra,
a I2,ooo rs a
tadas"marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto.xVellio Secco, Lagrimas do
Douro.Maria Pia,' D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
fa e 9,ooo a 12 ooors. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3.ooo,
3,5oo e 4.000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. agarrafa ea 4,5oo rs. a caada.
libra.
intento um completa sortimento de paletos-
, ibrecasac s, de todas as quali lades, cal-
jas, colletes, eeroulas, camisas, gravatap, meias; j
chapeos deso, ditis francezes para cabera, or i
presos commibos, roupa para menino e outras!
mui'is fazendas per precos commodos, armazem
da u rta larga.
X m smoetab3eclmento encontrar o respei-
: ,-. publico, serapre um coropeto sortimento do .
ronpas fetas de todas as quaiidades, como sejam '
,- de alpaea preta ede cor, ditos snhrecasa- ;
. ;-3 e 55, ditos de brlm pari a 25800, 35 e
355"J0, ditos floos a 45, ditos meias cazemlra a
3#50i>, 45 e 55. ditos eazemir* saceos a ii5, 75.85
5, ditos jobrocasacos a 10 e 125, ditjs de pan-
a u"j. 85 i 105, ililus sobrecasaco* a 125
j, ditos .-,.- .i. brim de diversas quaiidades a 1-5800 a U>,
i hranens a 2JoJ0 u 0500, ditos ca/eniira S5, ,
7fc ditos prttes a 35, 65, 85 e 105, ditos ,** cores que se vende a 300, 320, 360 e 400 rs. o
metas catemiras a 35 e 45, soletes de diversas ,covaao-
a .j.nlt-.-_ seroulas bancezasde algodo, dit.is de laseiniras
Hnbo ditas d braman!.; a 25 e 25500, carnizas de; Veudem-se casemiras a 15280 o covado, finas a
, de linho trncelas de 25500 e 35- Gran- [ 25240. 2jo00 e 35 o covado.
, 'i Hincha neste geuero, grvalas de todas as _,_.--------------
| e incas para casamento, grande sor- CU
neme de meias para senhoras, ditas para homens
a 15, -upen-res a IffSOOe 45.
| n eomplet sor i ment de chapeos de sol de i las das convulsSes.
i a 3-5, ditos de seda a 55, 75, l'.J5 e H5,! O feliz resultado ohtido immcuas vezes pela
dii >* francezes para cab 5a, grande sortimento prodigiosa .orna magafetiea dos colares Royr, nos
a 65-
des Guimaraes.
Chanbres
Vendem-se chambres para homem a 45, e so
para acabar, peilos de linho a 900 e 15, lencos de
linho finos a 500 a 640 rs, colarinhos de linho a
500 rs., camisa- frmeezas a 15400, 15800, 25000,
25240, 25500 e 26800 : s Lourenco Pereira Men-
es Guimaraes. *
Cortes de ia
Vendem-se cris de laa a 35, 35500 e 45500;
Mentes Guimaraes.
Chitas para coberla
Vendem-se chita* para cubera a 240 rs., franee-
za a 300 rs. o cuvado..
Cambraias de cores
Recebeu-se um grande aortbnenlo de cambraias
q iati
colares ano-
dinos
para facilitar a den'ie>) das criangas e preserva-
Pechitich;; a I mira ve!.
Grande sorlimanlO ie chambres a 15600 e 5f,
- de cambraia iwa hornera a 25 a duzia, di-
j- ," '.iulio a 45 e 54.
grande s-> tmenlo de roqpa para meninos e ou-
; 1 Rtttilas imalida.lesque seria enfadonho m-n-
I !: i-las.
iMzcadafi.
V. nde se superior ni rtfip''to propwo para ca
p !. .eidiira e vertidos a 15 lustrn?-da Ghiua
a 15800 o c val 1. Hua da Imperatriz, pjrta larga.
Preles Porto.
Veiile em *eu F(tbeleeiiiwB(.tirase eatrembos
bordad >. grande t irtimenw de eorplnhos rica-
mente b Jados a H W ; "S. S o Pared-- Por-
to, luadaImperairU no _; porta larj junto a
padaria fian esa.
Peixe em latas j preparado de 1,000 a
l,2oors. a lata
ALPISTA E PAIS'CO
Alpista e painco muito novo de 3,8oo a
4,000 rs. a arroba e de i 4o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acret Uados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Superior vinho de Lisboa e Figueira em;Manoe| peixoto gilva Ni&tto, Castanho &
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an- p^. Branclao e de orjtros muitos. os
coreta. quaesvendemos pelomodici 1 preco del.600,
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,_oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-'
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
1FE
Caf do Rio de 1.* e 2.a qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
*ABAO
DE
AZEVEDO FLORES
Ra da Oadeia do Recite, esquina da Madre de Deus.
Grande sortimcDlo de fazendas por alacalo e a relalho. e um complete sorti
ment de roupa feita, de casenira e de bit, todo por menos qae ea
outra qualquer parle: qiea dBvidar venbn ver.
de lindas e Snissimas casemiras escuras e claras, de superior casemira preta, de finos
brins brancos e bom brim pardo.
IPalets
de superiores casemiras escuras e claras, de lina alpaka branca, de superior alpaka pre-
ta e de brim pardo.
Colletes
de boas casemiras pretas e de cores e de fino brim branco.
CAJHSAS
Superiores omisas francezas de 2$ at jj-
Ce ron las.
Ceroulas de superior bramante de lino linho.
blitles.
Superiores balcs de arcos pata meninas de 2 al 12 annos.
dem superiores para senhora.
Craratns e mantas.
Superiores mantas para pescoco ele homem, as mais modernas do mercado.
Hadapolo.
Madapolao bom a 8& 9& 1<>^ e 125.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda balito a 105-
Fraques de easeiulra.
Fraques de casemiras, preta, escura e de cores claras, e nao havendo qae sirva
ao freguez manda-se fazer por medida e com muita prompUdo.
Todis estas fazenilas por presos insignillcantissiraos, pois o filo do BaBo ad-
quirir freguezes.
LOJA DO BALAO
DE
AXEVEDO & FLORES.
i,ooo rs. a caixa.
2, 2,8oo, 3,3oo, 4,5oo, e
Licore
Licores francezes e purttlguezes a l.ooo e
l,4oo rs. a garrafa ou frastjo.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixoes pe-
queos a 700 rs. e de 5o faixes para cima
a 64o rs. o caix5o.
Fi*nta
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem afeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa tjainha Claudia, al
frutas la o) is. a lata.
HINCHA
NO
Sabo maca de primeira qualidade de i80 perene e outras frotas ia
a 22o rs. a libra e de 16o a 2lo rs. sendo Tambera ha latas grande^ para l,2oo rs. a
em caixo.
lata.
^^^
5
casis de convl'oes. e rti'nticau das crianzas, tem
altamente elevada o scu bem merecido prestigio,
e h j ?e pode _hr que estao geralmente con-
ceiado-, e estiniilo- de innunieraveis |>ais de
familias : de un^ porqne do uso d>sses salutares
culnres viram salvos dn perigo seus charos fllhi-
oho, e da ontros porque colhenim daquelles to
proficuo exemplo para almcuie preservar os
ieu<. Assim, nol-, n afnia branca, te'ndo em vi-
Usauilidali eproveit desses prodigiosos cola-
res anadiaos on l >v r, nun..a vr o novo sorti-
me lo que agora retobeo, o cjillnuar a raeflle-
los para 14111) em l ser funesta ao- pas de familia, os quaes Heafio
cerlos de os ach: -onstantemente na ra do Quei
aiado, I ja dfuj branca 11. 8.
Charutos da Baha
a 19 a caixa ; ni rui da M^eda n. 43.
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macas pelo ultimo vapo
Ameixas pelo nltimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor
Frats seccas pelo ultimo vapor.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos londrinos pelo uhimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo ulmo vapor
Tudo se vende barato nos segrales armazens
Ra do Imperador 40, Verdadelro Prlnc pal.
Una do Queimado n 9, Unio e Cou_merelo.
Largo do Carina o. O, Progfesslvo,
ARIflAZGM *E FAZEIfDAS
RA DO QUE'MADO N. 27
CUSTODIO CARYALUO .
Pecas de madapolao fino francez com 22 e 4|2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 8000 cada peca.
Cambraia branca para forro a 1,5600 a pe?a.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 1:5600 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 26o rs. o-covado.
L5as de cores muito lindas a 3 0 rs. o_covado.
Roa do Queimado u. Z1, armazem de .uzeadas.
^M-fwT^s
?^2a^S MODA.
Paredes Porto recebeu pelo ultimo paquete um 'completo sortimento de capas e
bonrnns de cores ricamente aataittdos a 12?, 15|e 20# : na roa da Impe'' **
loja da porta larga junto a padarla france.a.


4i

Vende-se
Bramante de linho fino e largo para lences.
Brim lona encorpado e fino para montana.
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodo de ora e dous pellos.
Na casa de Edward Feotn n. 17, ra do Tra-
plche.
;al de Lisboa.
Na ra do Vigario n. 19, andar. ^__
Gsmsssvo
avanado.
Francez barrica SfOOO
Portland dem 84MC
Em perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Portland dem 124000
No arman m deTasso Irmios caes do*
Nuidide.
Chegaram o bonito* chiles e retond* t
re brancos, e vendem-se na roa da I
3.. loja da port- larga, de Paredes rana.
Vidros e folha de flandres
Vende-se na ra da Cadeia do Recife n.
54, loja de funileiro, vidros, folba e esta-
nto em porc5o e a retalho._____
^Tvendem-se as propriedades Vanea de Un:
Vianna e sitio Manguioho. conhecldas por sua lo-
calidade e bondade de terrenos : as pessoas que.
quizerem, podem dirigir se a ra do Cabuga n. 3, no mine de >(o,,a tP*'
primeiro andar, que acharao coro quem tratar. e ISfiOOO.
Chales de renda
Parpdes P^rto. na toa da lmperatris n. R, |
larga, vende ctates de reBda de corea nm pev^
45, (auada t Mi
!]LEGVEL
/


I II-
f
Diarlo de Pemambeeo Quinta feira de Norembro de -: *>-
GERENTE
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
vsm ai mm& n>i su dtm vm
AO
RESPEITAVEIi Il ISXICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zea da Liga estabelecido ra Nova n. 60 nm magnifico sortimento |de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro^podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm ffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cnmprimento das seguintes promessas:
V Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posico social gozam de certo tratamento, acharSo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condicSo do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro meusalmente urna economa de
militas patacas, afreguezando-se Desta casa, onde se Jhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se teta poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
A Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra. urna.
dem e painco de oito libras para cima a, l
100 rs. j KIRSCH de Wasser a 20 a garrafa.
Arroz de 90 rs. a libra a........,
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellaas a 210 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem dem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem era frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2^000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 10800. a lata, e
de cinco para cima a 10700.
dem de sola em latas grandes a 20000 e
de cinco para cima a 10800.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
10200, 10250 e10300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
c
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porco
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, buxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202"O, 20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Cauces de lodos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10503 rs. a garrafa.
Dgakros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
i
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
srvadoce a 400 rs. a libra.
AO PUBLICO
Bem o menor constran.
glmento se entregar o
Importe do genero que
nao agradar.
ATiEMl:
preco da eguimti
tabella 6 para todo, po-
dendo assim servir de for--
e para o ajuste de conta*
com os portadores;
RA DA CADEIA DO RECITE N. 53
(Logo passando o areo da Concele5)
PARA BEM DE TODOS.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Lethia a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra.
Marmklada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Milho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
X
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Ostras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinlia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. :i libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
QUEIJOS flaraengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Qartiniias ou morinques a
K
RAPE' Meuron a 10 a libra,
dem Princeza do Rio a 10200 a libra,
dem francez a 20500 a libra.

SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2$.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
VINHOS
!!
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
FeuAo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Fakello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades,. de to-
dos os tamanhos e de todo j os precos.
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velbo secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Car cave los a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posirao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
Senhore" choras, o aceio que
ezacom que serSo traMi'VV >nvida a ama
rra dos gneros que precisare & e quando
r-ois serSo t5o bem servidos como se viessem
tra pffte.
Manteiga ingleza especialmente escdliida a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysspn de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perol o mais superior do mercado a
2,8o rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que sb pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
FeijSo verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l.oooel,2oo rs. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l,ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,ooo a caixa e 4o e 7oo ris a gar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirasde -renebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a 1,oooeH,ooors.a frasqneira.
Caf do Rio de 1* qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranhao de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo ?.
arroba.
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar-
roba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,000 a
arroba.
Massa de tomatesde superior qualidade a (i 4o
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-
Iho.
presidio aos arranjo* deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promDtida"o a intPi
visita ao mesmo, cestos de qoe sem duvida me darao a proteceo e preferencia nVZ
naopossam virpodfcrao mandar seus portadores, ainda que estes sejam douco nrati.
pessoalmente, havendo para com estes toda recommendac5o, afim de que n5ov5oem
frjdes e picadeiras de
Ipojuca
fende-se na roa co Quelmado
evedo & Irmo.
Cambraias.
Parede Porto vende earsbraias lisas Moas, gran-
|e sortimeDtn, a 35 at 6J, ditts Victoria omito
anas, com 10 varas a 6, 65no e 7$ : na ra da
imperatri n. 52, junto a patoja fanceza.
Catangas finos e brlnqaedos
para meninos.
Gaegaram para a loja de miudezas 4a roa do
Queimado o. 69, os mais fieos e lindos calongas
n. 32, toja de unto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na raesma leja se encontrar bom sor-
____________' tinento de mindezis._____________ ______
Vende-'e barato o sobrado n. 21, sito na ra
de S. Pedro Martyr, em Olinda, e ara terreno onde
se acba edificada grande parte da cidade de Rio
Formoso, o qual terreno estende-se da matriz al o
trapiche: a tratar na ra da Uniao n. 37.
Aletria, macarro
bra e 6,000 a cai
talharim a 4oo rs. a li-
a.
Massa para sopa : estreliiiba, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa coip 8 libras. ^
Viuho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em^Qcorct*s de 9 caadas a,
35,000 rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 'too e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo |6 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5o rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooq e 3,j5oo.
Vinho brandrf para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,000 e 6o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,000,15,ooo,
12,ooo e lo,ooo a caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade al 6,000
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,000 a
barrica e 320 rsl a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades al,3pors.
Cartees com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,o0o rs.
Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca; mole a 4oo rs. a ibra.
Midi de amendoas a 5oo rs.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezns em fiaco de vidro com
lampa do mesmo, a 105oo.
Ameixas franc1 zas m caixinbas de diversos
tamanhos com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a 1,40(^1,600, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanholou portuguez
a 9oo rs. a garral|a e 10:000 a caixa.
Batatas muito novasa 80 rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libija*.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
i Nozes muito novas a 16o rs. a libra,
i Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
; Mostarda ingleza dos tnelhores fabricantes,
i a 800 rs. o frasco.
' Mostarda franceza em, potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
Lentilhas francezas, excellente legume para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Marrasquino de Zara propriamente dito a
10 a garrafae II,oto a duzia.
Palitos re dent* a 14o rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,000 e 6,5oo a du-
zia.
Gevadinha de Franca muito nova, a 2oors.
Charutos do aflamado fabricante Jos Fua-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposico Normal de Havana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos. Vencedores,
Pariatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5co e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 800e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8ooo cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muilo novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas .em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a relalho, a visla se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandesde
8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,000 e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecepo,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,000 rs. a.canada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
RIVAL
SJB91 $~IL\I0
Ra do Quciuido d. 4Bc a*.
Conilna a veadtr lorias as miiKiiza? qoe alaiio
declara por prtcos tdnJwtJb
Massos de palitos lizados para Opim a 100 r.
Epelbos de molduras douiada> > t>, iUlt J)i%.
licuis de oliado para nn nii.... a !M.o.
Ditos de couro superior lamida a t.'A).
. Frascos com superior lila rerha a Mi r-.
! Meladas de linda Irma acta bordad* M U
i Caixas com 100 envelope.,fa-rtda lira.? MI n
Gro/as de peonas de are, lazeoda >u. i i i j.
Grozas de botoes madreperla ih.u< a Mi
e640 is.
Caixas com 30 novellos de linha d. \,:.r ? 7WI rs.
Caixas com superiores obretas (ir r-:. i'eKjr,
I Pecas de fila branca rlavttra rom 9 a a a i'Ora.
i Varas de franja de 15a pa etil-.i' .
i 4o r:-.
Baralho* dourados superiores (|u. > i i O rs.
Novellos de lioha com 400 jardas iHn
Liros para assenits de roupa lavada a IflOr*.
Pares de boldes para ponho, hitmii rra 110 n.
Tesoura para costuras superior*s nn!- 400 e .
Caixas de peoDas de ealligraibia, fnierda I- a
i i000.
Massos com superiores prampos a :i> i-.
Pares de sapato de tranca e laper. ? 55TO.
Caixas com superiores apiiilias i Mt r*.
Libras de la sorlidas de lonas rfH a Hif.
Caixas com soperiires obresaa de mn ^0 n.
Hodinhas com allintes franei zes i, i..!> ;uiei trrs
a 20 rs.
Resmas de papel almajo a ?J100 r t|Mt rs.
Escevas para roupa, azenda boa a 7so e t.
Duzias de tesouras com toque de f:'_. a
i 600 rs.
Duzias de facas e garios de rabo pr.'o a -ISrCu
Talheres muito fino para enancas a 2i0 r.
i Pulseii as para mcoinas a 'M<> rs.
Dilas e voltas para senhora a SCO.
i Frasees de Agua Finida v,rdarieira ; liFft.
Frascos com superior banha a S40 e 9M r.-.
dem de superior oleo babosa a 3Ai rs.
i Caixas rom lamparinas para 3 mr?>* a 40 rs.
i Varas de babado t> Porto a 80 e IV r>.
Carlas de alfieetes franceses a 100 rs.
! Qoadernes de papel pequeo a 20 r.
| Grvalas de cores, fsrenda superior, a ."OO r*.
Papis de agulhas, fundo doorado. a mi.
0\Z.
No armazem da roa do Imperad r n. ca m
Caes de Pedro II n. 2, tem para v-nrier -e o n#-
Ihor gaz exisiente no mercado.
As melhores chitas fame.as atttit*
escuras e fixas a 28(1 rs
covado
Na ra do Queimadon. i veDd-rr.-e cfeMH M>
cezas escuras e unas a 280 o covado.
LOJA DO BE JA FLOR
Na roa do Quciioaiio n <>3.
Tem recebido um lOiUniuli de cruzes qo f*
eslao osando, de diversos gostos ; s q'iem fp i
o heija-flor.
Temi recebido variados ortimentos de *c'B>
de aljofares de diversas cores, enfeiles para se
nhora de diver-..s gostos, e mais tanto do <|Mk
em qualquer ouira parte.
Facas e gario-.
Vende-se fieras e garfes de rabos de balando <**
um boto a o200 a duzia. dilas de d-.ns toxees a
G'i'OO, dita para doce a .'100, dii^s e cabo
a .12C0, ditas de cabo branco, roeo e rra^do a
3*<00.
T^m recebido variados snrlimerto. de balates
rara meninos de escola, de frn.a Ai peii^ntoa,
palinhos e ootras de diver.-o gost, ooe s cas a
vista bem se pode apreciar, e lanbern serve psM
o leilo do hospital portuguez : las para bular de
diversas cores a 7 a libra : s o-. eija-flor.
llscovas para roupa.
Vende-sc escovas para ruupa muilo anas cesa)
differentes gostos a 640 e l. dius pera Aeates a
120,240, 320 e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e camena* a 680 r*.
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640r.. a esa
xinha.
Vende se urna parle e um predio o<> ;.:-:
Arcos, pene da igreja dos Resataitoe, s sjsssl r. ,r
prio para olaria por ter excellente barro, e a tr-
ras quasi todas proprias : a tratar nm Jo..n.
Jos Goncalves Bellro, ra do Vigario a. t", es-
criptorio.
ESCB1V02 ffiru.
DO AFAMADO J0UV1H.
Vende-se pelo preco de 24 o par lavas novas de pellica de Jouvin, chegladas no ultimo va por
para hornera e senhora : na ra da Imperatriz luja de miudez s o. 54.
5T 2 e o o r-"-< To 2
con n
-1 as a s 3.
3ms
- a;
Si^
w s. O" a
,0Q S- "
1*1lis
o -t "< 5T
Bil
lo g-S^)^
wn a;
,
5 S ra B
5 9
t-^ ^*
isfifl
M S-Bl. v
.$ 3.
F& 3
i
i
I
n

1
_ as _D os
o^ 3 2. -
w -.a a>
OQ O 3 O
o
OS
-. X
= os
o 0 CO
ftC4
o a
2. a
<' 3* 2
a'?
2
o
3
o.
os
x


o
1S
lo
*
9 5
2! o.
?a
os -t
2o?
I?
a
(5
g

Tasso Irmaos
Vendcm no seo armazem roa do
Amorim n. 3ii.
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas flom rolha dn
vidro e em lindos fraseos.
VinhosGoeres.
Santeroes.
Chara beriin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
tPAeaei lagniol.
Vendem-se palmeiras mperiaes, en estado
de serem transplantadas: no sitio morado es-
querda, depois to becca do Espraheiro, nos Af-
flictos
ACHINAS DEPAT&N
de trafralhar nao para
descaroear algodo
nwtKAkt
Por Plant Brothers & 0.
OIBl
Estas machina:
podem descaroear
qualquer especii
de algodao sec
estragar o fio.
sendo bastanu
duas pessoas para
otrabalbo; pdt
descaroear ums
arroba de algo-
dao em earoct
em 40 minutas.
on 18 arroba
por dia on 6 ar-
robas de algodic
iimpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que desearogam ife arrobas de algodao
limpo, por dia; e motores pari mover urna, duas,
eutrss dessas machinas.
Os mesmos tem para vender nm bellissimo va-
por que pode fazer mover neis destas machinas
mencionadas; para o que :onvida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algtxiao, no largo da pente nova n.47.
Saanders Brolhirs&C.
IV. II, pra^a doCorpo Naato
RECIFE.
Os nnicos agentes neste paii
Bren em barricas pequen
Cera em velas de todos os tara; nhos.
Bogiaa.
Mercurio.
Na ra do vigario o. 19, primeiro andar.
Vendem-se qualro burra.1
de carga e de sella, por prego
no hotel de Franca.
0 eastello de Grasville.
Tradazidl do francez per A J. C. da Cruz.
Vende-Se esfo Dfelo ro nance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 300C
xa praca da Independencia, livraria ns.
e8.
mulo mansas, boas
ommodo : a tratar
Testamentos em verso.
Continuam a estar venda, na typogra-
pliia dr ra do Imperador n 15. defronte
de S. Francisco :os testamentos da Gali-
nha, do Gallo, do Porto, do Leao, do Gato,
do Per, do Carneiro, da Onca Tigre, do
Cao, da Hyena, do Rato, do Orangutansro,
do Macaco, do Barro e to Vigario; a Peleja
da Alma cora o Diabo, a 160 rs. cada um,
e a 100 rs, a quem comprar urna completa ou 25; cartas de A B C, taboada?,
calbecismos, economa da vida bumana,
cartilhas, Simo de Nantua, Biblia da in-
fancia, manuscriptos, traslados, pautas, pro-
curacoes, apudautas, leltras, conhecimentos
para embar lie deescravos, despachos para
a alfandega, papel almaco pautado e pinta-
do de diversos formatos, sendo o pequeo a
30 rs. a folha, o immediato a 40 rs., o me-
dio a 50 rs. e o muito grande a rO rs.;
papel marroquinado e lustroso grande e pe-
queo ; papel para impresso de urna s
cor grande e pequeo ; Virgilio, Horacio.
Salustio, Magnum Lexicn, prosodia, dic-
cionarioa francez-portuguez e vico-versa.
Selecta franceza, e outrosmuiles livros, bem
como em branco de todos os tamanhos.
Vende-se a dinherro'orj permuta-se por urna
casa nesta cidade do Retife on mesmo com algum
sitio perto da mesma cidade, a fazenda de criar
gado denominada Nova Fazenda, sita no serlao
dos Cariris Velho termo da villa de S. Joao da
provincia da Parahiba, com bastantes e boas Ier-
ras de criar e de plantaco de algodo, com boa
agua de beber que nito falta, e muito propria para
refazer solas por rica r na estrada em que passam
as botadas, perto das feiras e 50 leguas distante
da cidade do Recite, tem comes e casa ordinaria,
com muito bom Ingar para se fazer assode e cer-
cado : quem a pretender dirlja-se a seu proprie-
tario Manoel Jo.* de Sanl'Anna e Araujo na villa
do Cabo.
M mlMl ^ llll^MIW ll 'A
Vaode-se o deposito da ra Nova n. 58
tambem vende-se s a armaeao : a tratar no mes"
mo pois fat-se todo negocio em virtade de um dos
socios estar prximo a sahir para fora do imperio.
Vende-se um terreoo no lugar denominado
liba dos Batos, em cujo edifica-se urna excellente
casa com tses ras, sendo a frente para a ra da
Aurora, ao lado do norte, urna outra de nome ra
doGymnasio, atrazruado Seve, com 69 palmos
de frente e 380 de fundo, assim como tambem di-
vide-so : a tratar na ra da Auroran. 72.
Fugio no dia 18 do corren te om -?row>
erioulo de nome Elias, mcc-\ de bo-1 M| falta
grossa e apressada, tem falta d> h i dentes oa
freule e os ps grossos : quem <> appit l.ender f4-
de condnzir ao engenhj Japaramiu'a. que aM
pago, ou no Hecife ao Sr. deseiubaiua>lar Alvaro
Rarbalho Icha Cavalcanti. .
Fugio no dia 27 do pa-sido om;i eserava de
nome Benedicta, com os signae* seguiovs : cor
lula, representa 43 annos pooeo mai- s* mete,
alia, rosto muito fino e compndo, le-n larga, a-
bello muito pegado e faz aqellas atin., nadegas
empinadas, o beico moirp preto qne par re ser j-
lor de ligado, tem uinas marcas relo rosto que aa-
rece ter tido bexigas, levou ve>tido de rima ra
velho, camisa de algidozioho e chale." de oteria
amarello ja velho, talvez ja tenha mu-tado de rcs>
pa, julga-se estar acontada por e-t ri.!a4e : r>
ga-se as autoridades policiaes e rapi'>s de ras-
po a apprehencio de dita escrava i lf v^-jj
I'asseiu Pubheo loja o. o, i|ue seri ren.iafjfc
i
aos capitaes de campo e a
polica
20l000 f*e gralifiraet ir rada
De*apparecen em principio do mei de notob?
prximo passado, de bordo do palbaboie nacwoa.
Arroio Malo, dous esrravos de mue R( tVrlo, ar
appellido Macei, e Uignel. o l'deidade 45 aD.
pouco ma's ou menos, crii nlo, cor fola, cutara
haixa barba cerrada, nm pooco torio das piran.
e com alguns cabellos I ranees, tanto n- barba e-
roo na caheca ; o 2* alto, rheio do FOT**, sem bar-
ba, falla grossa, representa ter de 25 n .10 ansu.:
cujos escraves desconfiase andarem pe arrar-st-
des desta cidade : quem ns appreb^nder. quera
levar a ra do Trapiche n. 4, on a bordo do da
navio.
Gratificact de SOS.
Ausentoulse da basa 59 da rna do Imr*ra4ar
(outr'ora Collegio) no .ahhado 16 do rorrele mt*
de setembro de 1865, o escravo pardo de Dme lea-
qoim, com os signaesseguintes : Matara regular,
idade 18 a 20 annos, sem barba, ps largos, gana
grandes, cabello corrido, com orna cicatriz graaa
e bem visivel na testa, parte dos denles da (reala
arruinados, e com falta de alguns dos Udoe, sa
com cal^a de brim pardo e paletot corto d>
mas levou mais roupa branca e de cor, ana
astucioso, costoma intitular-se forro e andar cat-
eado ; ful escravo do Sr. Gnilherme FreaVrieo 4a
Souza Carvalho, genro do finado Sr ceameadador
Manoel Goncalves da Silva : rogase a Ma caftn
a todas as autoridades policiaes e a qualquer ea-
pitao de campo ou ootra pessoa partirt lar aaaa
appreheoder se gratificar com 50, alen das i
pezas de conduccao, entregando-o a sea
Miguel Jos Al ves. na casa cima, on no
cripiorio na ra da Cruz casa n. 19.
A ttencm
Liras pretas de pellica
A loja de miudezas ra do Queimado n. 16
receben Invas pretas de pellica e outras de cores
Farinha fie mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C.,no seu escriptorio tua da Cruz n. i.
Achara ?e fgidos os escravo seguales :
mulato, idade de 25 annos, cabellos anudados, i
barba, denles um pooco limados, secco do corpa,
testa larga, e falla nm pooco descascada ; e Lata,
erioulo, ja um poueo velbo, altura regalar, aaaa
cabelludo, barba com alguns cabellos Lraacoc, aa-
sim como na caneca, corpo reforcado, oihos ns
tanto pequeos, falla grossa e as vezes nace-s*
roueo : pede-so as autoridades policiaes e aus ca-
pitaes de campo qne os faeam apnreheawier asav
dnzi-losa' casa de sen senbor o major Aataaw aa
Silva Gusmao, que generosamente recmp
e Ihes pagara toda despeza qoe fizerem coa a i
conducho : suppoe-se qoe elles lerio >a aa> sa
Snimento dos sertes desta provincia, por
lbos desses lugares.
MUT

y


Ciarlo de rfrfln/rbnfu itirinta felra t de Xoven.Vo de t*
L1TTE1ATRA.
THEATJW DA GI'EIUU.
Fol este o plano do ataqti da Un-guayana :
0 Maque da cidade da Uruguayuna deve consi
d debaixo de dous pontos da vista.
i', reo, resistencia e lomada do rocilo exte-
ii 'i' fortificado.
i" I'orco e resistencia des edificios e arrident<>s
rreno interior do recinto fortificado, isto ,
jo" -, etc.
A estas doas eoosideragffes principaos deve so-
o ponto onde devem suecumbir. Assim, pois, snp
pondo que a nossa parelalta de ataque so apoie so.
; bre a posigao do cemiteno corno centro ou eixo
: com a sua direita sobre o rio, a posigao da esqua-
jdrilha deve ser a" direita da nossa linha, as im-
; meiiagoes da boca do arrolo de t Sauce bateodo
i polo flanco a posigao de Goyo Soires, onde a
! inimigo mantm urna forte guarnigo de dous ba-
talli5es cslendeodo as suas forgas at as linbas que
pelo coso fianco esquerdo e direno delles so ligara
a' igreja nova.
Para este Om dev.rtio combinarse planos de
signaos que su possam fazer com bandelrolas eolio
cadas na Loca de nina espingarda com urna pe-
do ioimigo, inatilisando os rdepon cotra os c ropos* Brasil* loversao engenhosa, cortamente, mas nao Seguindo o exemplode to soberanos vulto se-
' "aeremos senao firmar i a.banca em bases f ^to.n,beB J*""*". commettlren-
solidas, que na estima e apleg reciproco dos ,0>9ue desde ja reputamos.muito superior a nossas
povos. j forcas, mas que era por isso deixa de nos incitar
As amangas offlelaes naoresbltem a'provas, e em a tmalo ; tal a elevar-So do sentimento que nos
A ultima e quarta part da operacao, consiste
em apoderar-se da cidade e vencer o inimigo nella,
o que n3o se pode conseguir senao pi mel de um
combate corpo a corpo, m -"'-amento dirigido-
i ioar-se o plano de ataque.
Militarmente considerado, a mai >r eiteo95o lo TI9Qa bastea, a' maneira das guias geraes, ou por
fortificado peles si lia ios Insusteutave1 Ul" '^egrapbo que se formarla,
di. do fogo da nossa .ruinara, e podo por con- Elahelecido o que Oca dito, a linha dos sitiado-
ra ser oceupado por nossas forcas de infan- resdeve formarse sobre a planicie que tara pela
tari i, calculando sobre a bise4de que a superiori- retaguarda o arroio Sauce, tomando por seu eixo a
la nossa ai Miliaria fez qaeseja sofucienle um Ps>go avanzada do cemiterlo.
i ro de tropa approximadameote duplo do Jos i Ocemiterio deve couvt-rter-se em um reducto e
los para render o inimigo dentro das suas I i 80Dre es,a base deven e?tabelccer-se as bateras
ul/as. P^a bater as posigdes da igreja e de Goyo Soares
Perianto, calculando que o inimigo tenha 7,000 de cMnbiuagao com os rogos da marinha.
ds dentro da praga, devem bastar 10,000 lio : ^i0i da artilliaria, convenientemente dirigi-
to n para loma-la, fazemio jogar convenientemente do? tanto p-.lo lado de trra como pelo do rio, deve
-a artilharia de c irabinago com a da esqoa- <*ar era resultado o abandono immediato das linnas
de defssa, e caso o inimigo se empenhe em susien-
la-la, o desmonte das suas bateras, e o sacrificio
de grande parte da sua guarngilo.
Jim ambas os casos deve-se estar preparado
qoanto a' maneira de execatar o assalto das li-
nbas, para penetrar na praga e nella vencer o ini-
migo.
Para conseguir o radicado fim deve dividir a ar-
tilliaria.
I." Em bateras de posigao.
2. Em bateras de reserva que avancen) oppor-
tunamente.
As bateras de reserva devem ser as pegas mais
ligeiras, tiradas por boos cavallos, de modo que
possam mover-se com rapidez.
As bateras de posieao devem ser as pecas raia-
das, obuzes de 6 pollegadas e canhoes de 8.
As baleras de reserva devero ser as pecas de
6 e os obuzes de 12.
Desalojado o inimigo da sua llnia de fortificagao,
isto do parapeito de ierra coberto por um fosso
que elle parece disposto a defen-ier, todo o segre-
do de bom xito da jornada consistir em fazer ser-
vir estas mesmas foriiUcacoes s tropas que dio o
assalto.
Isto pode-se conseguir pelo segrate modo :
Desalojado o iniaiigo das suas linbas pelos fogos
da noss artilharia e da nossa| linha de atiradores,
e imposibilitado de sustenlar-se nellas, as nossas
bateras de reserva devem avauear a todo o galope
licando em seus pastos as baleras de posiro.
Para isto cada batalhao d
eessarias ferrameotas
ps, picos e barros, pa
teiroes mais immedi;
Urna vez de possf
curar forlifica-lo,4f
e estabelecendo jl
preferin,do para e.3
prvido das ne.
tmente de
m momento se desmoronara.
No da em qne os argentino
o dave-se pro-
o yu circuito
no io
o ceotap dos raes
olharem mais para os flrasileiroi com prevengo, uo "ra
nesse dia o continente sul-ameri
colosso, porque suas glorias e
eommuns.
Nao valer a pena (rabalhar
perseveranca ?
Poralguus fugitivos chegados
terior, tou que os Paraguayos linlian
Cuevas, nos quaes iam embarca
nao' IDS-ira coragem de nosos concidados e a glora
:aoo tornase um A publicagiio que hoje promettemos ao publico,
flo rio.
.. fortificagao dos Paraguayos na Broguayana
considerar-se como um campo eutrinebeira-
do do sea recinto exterior, cajo ncleo {armado
de lificiose accidentes que tornam possivel e fa
i"il urna resistencia que equivale forca de ama
segunda linha interior.
Se os Paraguayos, comprebendendo isto e pre-
suppondo que podem e devem perder a liuba de
ortificagdes, tivessem um plano de combate ou de
fltf sa no ncleo das linbas de fortificaelo, entao a
destas liohas nao importara outra cousa do
q ir buscar o combate em posigoes vantajosas
.i anie-mao escribidas e esttdadas pelo inimigo.
Porm felizmente parece que o plano de resis-
taoea do inimigo na Urogotyana esi haseado na
i racia sobre as iriochsiras. Com todo o plano
i: ntaque deve abranger .wribos os caso?, tanto o
la resistencia, como o do ombalo corpo a corpo
dentro das mas e edificios ^omprehendidos as li
obas fortificadas.
A linha de forllficacao do inimigo na Uruguaya-
ig i lmente vulneravel por qualquer de seus
' [os, principalmente pelos seus Bancos as im
inediagSes do rio, o que elles parecem botar com-
i :> adido qaand levantaram duas especies de
i lartes que flinque-iram as proximidades da li-
nba fortificada poresies dous pontos.
Parecera que a prudencia aeooselbava dar-se o
assalto por um ou por ambo? os pontos, extremos
ou Hincos; porm pensando bera v-se que, ata-
. aodo-se pontos oppostos, teriam os ataques de ser
sectariamente solados neutralisando os fogos da
marinha, e que no caso de dar-se um ataque Talso
cutro verdadeiro, o resul ado sera qoe, anda
nijmo tomadi) completamente o ponto atacado, se
agglomoraria toda a resistenua dos sitiados em
um ponto em qae se fari ira fortes sem se conse-
guir distrabir cu dividir os seus esforgos como
aconselham as regras militares.
PorlantO, a prudencia e o calculo aconselham
aar\r o inimigo pelos dous pontos era que appa-
rontemente se aprsente mais forte.
i." Porque assim se podem dar dous ataques si-
multneos que se apotem mutuamente.
Porque desie modo so impede o inimigo de
reforgar-se em ura ou outro ponto.
3. Porque, tomado ura dos ous pontos fortes da
resisteoelo, a forca tera necessariam>'nte de desmo-
ralisar-se.
4 Porque, alcancada urna vantag-^m decisiva so-
ire a inesnia linha, se enlrariuce a torga no od-
io ;ie resistencia, isto no interior da cidade.
1" i Dooseqoencia de todo o exposto, os pontos
objectivos do ataque devem ser :
!. A igreja nova nossa esijuerda.
2. O pouto chamado Goyo Soares a nossa di-
reita.
Nao rnente jtorque sao estes es dous pontos ap-
parmtemente mais fortes do inimigo, o que urna
lomados tornam mais difficil toda a resistencia,
como porque sao dous ngulos salieotes da sua for-
u:i arlo, que devem considerar-se como ngulos
morios nella, e srbre os quaes ple obrar efflcaz
ment a nossa artflharia.
A respeitq do modo de operar sobre csses pontos
rom a? forgas de trra, tallar seba maisadiaote>
i taodo-me por ora a dizer por i]ue modo deve a
artilharia de marinha operar sobre elln--.
Examinadas as fortificagSes na Uruguayana-
apresentam uo rio urna serie do pontos que podiam
ser entiados vantajosamente pela uossa artilharia
naval, vantagem que uiio deve ser sacrificada a
combinacao du plano geral do ataque.
A artilharia da marinha deve ser considerada
como concurrente, e nao como decisiv^o trium-
pbo.
mos qoarteiroes que* nJlodem seronadVs'pela "!!' ''"''," em nnm!>! de 112 bbecas de fogo, "a
.....'i, ,. inajipeid gumas de grosso calibre, afim dt se re rarem pa-
arlilnana da linha luiraiga que Uver escapado, e ra Humait.
assim successvamente de quartdiro era quartei Cora estas noticias esiao era ci
rao, solando o inimigo at dar-lhe o ultimo golpe <,ea Sovernaor Lagrana, pelas
Para o xito deste ataque, deve terso mallo pro- [ ""*-0n avaDfava- ora re,r01
eus perigos serao^com o tituloos herks un.vsiLKinos n\ campanha
nara e.te fim com D Wk DE ,863, mals uraa Baltria que um livr0 I
1 comtudo participa de arabos os gneros.
Livro quaoto a parte bugraphica, galera quan-
to aos retratos desenliados, o nosso trabalbo, ainda
que mesquoho na execugao, tera um fim patriti-
co : comraemurar os fetos do exercito e armada
nciodal;urna aspiragao generosa :erguer um
padrao de reconhecimeuto aos vivos, e urna memo-
ria de saudade aos morios.
, at a dizer que linha feito iiass;
senie que da maier conveuieaea oio se erape- para ca' dorio Corrientes.
esquadra cons-
seis vapores em
a artilharia que
ntradiegao as que
quaes se sabe que
edia, chegando-se
6 mil horaens
uio al a Cande-
ncontrou. Soube
do 1,000 homens,
as noticias mais
limitar-se a auxiliar eflicaz e convenientemente as
I ireas do assalto de Ierra.
Assim a sua posicio direita ou esquerda
da linha assal!;.nte,seguudo o icnto escolhido para
o asfalto, devendo ernzar seas fogos com a nossa
artilharia de torra, nao s para evitar perdas s
suas tropas, mas tambem pira obrar mais efflcaz e
activamente no sentido de asse star os si lados para
FOLHETIM
0 DEM jSilo JOGO
POR
HENRIQUE CONSCIENCE.
XI
(Continuagao.)
Quando Julio satura da adega cora a proraessa
de ir procurar pao, o pobre Gernimo linha aj do e ficara por largo tempo absorto em longa
prece.
Cheio de reconhecimento para com Deus e quasi
saecumbindo a' alegra do sea inesperado livra-
menlo, o mancebo achou ento basiaule energa de
alma para abafar a voz do corpe e comprimir a lo-
me que Ihe roia as entranhas.
Julio tiuha dito : At ja' Imas passou se urna
hora e outra o muitas, sem que a perla da adega
se abrisse 1
Knlao uraa duvida sinistra se apossou pouco a
pouco do animo de Gernimo. Teria acontecido
alguma desgraga a Julio ? Tena elle, com inau-
dita crueldade, desamparado a sua victima ? Te-
ria partido para a Allemanha com a certeza de que
a torne devorara aquelle qne a sua faca tinha pou-
pado?
Mas o infeliz nao linha nenbum meio de medir
o correr das horas. O que, na immatavel escurl-
dade da sua priso, Ihe pareca um seculo, poda
ser breve espago de tempo, e o pao promettido ia
talvez apparecer a seus olhos como estrella de sal-
vago.... dentro de cm qaarto de hora, ao cabo de
nm minuto on no mesara instarte I
Era com essas reflexoes que Gernimo respon-
da s exigencias do seu corpo, que se contrabia
cada vez mais com as angustias da fome. Appli-
cava o ouvido fechadura, suspenda respirago e
cscuiava em tremaras se algn; rumor Ihe annun*
Aquellas (as bateras de reserva) avancaro as-
tiin at as immejiagoes do fosso do Inimigo e at
licarem cjbertas pelo parap.-ilo e poderem fazer
fogo para o menor da prag, a menor dislaocia
possivel. ebaixo dos fogos das nossas bateras,
de reserva, urna vez collocadas na vanguarda da*
bateras de posigao, as Immsdiagdes da linha ini-
miga, devero avangar a naiclie-inarche as nossas
colnmoas de ataque, e preeipitarem-se resoluta-
nhar igualmente nos doas ataques aelraa ind cados! 9 coron,!l Henrque Castro sej
sobre as posigoes salieatos do ioimigo, devendo por ,a,ia e' neQ,luma torga inlmisa i
consegumte a forca que nh.r urna das posicoes ^j^JZVo^^
converter-se emla de columna, sobre s. qual Do theatro da guerra sao estas
concentrar se-hao todas as forgas pssiveis, a me., imporlan'ies.
nos que vantagens de outra ordera nao aconselhem 0 A cneada da corveta encouragbda Brasil no dia
obrar de maneira dilfereote. ?,a? correa,l,i ca"su em Kioto! leo grande sen-
___ ... ., sacao, e se tero despertado a cur osidade da popa-
fortaau, urna das bandeiras alliadas, posta no la<,o extraordinariamente para 13-la, lofelizmen-
alto dos parapeitos do inimigo, e saflicienteinente te o mo tempo que tem reinado em desfeto mui-
protegida por urna cnlamua de ataq-ie que possa las r')mari',-
manter a posigao, ser o signal para a nmoio no ta Z^X'TrzZ^Qol'^ ^ "* Pra'
ponto indicado, depois de previo aecrdo entre os Iheiro Manuel Feliciano parti par
generaes ou cheles encar.'egados do laque. jornal El S> Conveacionaudo-se desmontar maior parto pos- averno do Brasrl para melhorar
sive. da cavalilria com armas de fogo, deve proce- ^ToTZlS^t^l
der-se, tendo em mente que as colamuas de cava I- velho capito Quirino, que nesta
larra desmontada sirvande reserva, e successiva- separar-se de seus fHhos, e deixa-
mente vo gaarneceodo quarleiroes de casas ou ra campo da honra.
.j-a i"ao satistez o seu noslo de ver
edificios que as columnas de ataque conquisten) a ,0 oue era o que mais o acahual
fogo ou bayoneta. de ddr. A Baha perdeu um granhe patriota, cuja
...! j tS memoria nao deve perecer em eus fastos- nota-
igualmente deve prevenir-seo caso das sabidas veis.
do inimigo fra das trincheiras, para o qual devem Ten chegado alguna transpon s com tropa, que
ter-se sempre promptas tres columnas de eavalla- vao sendo mandados para o Salto.
hamonlada8,de500homenspelojBenc#tadauma, .Por caPitao general ((rrfuiza) movea-se
do o Sr. conse-
i o Salto, drsse o
envolvida pelo
servigo dos hos-
gao e de elogio,
avos Bahianos, o
cidade leve que
as partir sos pa-
i.inimigo de per-
ava no sen leito
com seu contingente, e la vai sem
que se postaran) nos flancos o no' centro da linha porar-se ae> exercito argentino, no
parallela dos sitiadores;
algumas esecufoes por desergSes
No dia 25, resa uraa carta de u n dislincto
Por ultimo deve prevor-se o- caso e disptr os
meios para que urna vez comegado o combate- no cial, que fez parle da comitiva de
interior da cidade possam penetrar nella Torgas de raissa funebFe por D. Pedro I, q
cavallaria lgeira que occapera as ras, e destaca-1 acampamento imperial, embaroaiara se o Irapera-
e as 0' boras da
te Junlw, indo o
00-
1S. M., depos da
le teve lugar no
mentos de cavallaria montados que as percorram dor, os principes e toda a comitiva,
todo o galope impedindo pela rapidez dos seus mo-1 manhaa partimos no vapor Qnze
vimentos qua o inimigo retrahindose v fazer s*! Tramandahy as nossas aguas,
forte nos pontos iramediatos. No dia seRU(8fc m ao imM^e]
mos cora o Imperador em Itaqay.
Sua Magestadevisitou a villa en lodas as direc-
a p. Por toda
a-familia,.cojo
i brbaramente
ibia, o qual1 nao
deshoarou bu-
infeliz, mai in
Este plano de ataque rigorosameavte execuladc-
cora uaidade de aegao, e salvo luconvenleutes acci,
dentaes que podera surgir, deve dar em rosulttdo'^esreosTanTp circumvisiobos
segundo a m.nha op.mo a posse da praga de uro a parte os mesmos-vestigios de saqLe c devastooao,
guayana era dous dias-de combate o tres quando que os invasores deixaram na Urujuayana.
mul Ah est na desclago raais tris
Defronte da Uruguayana, 16 de setembro de- chefe, o velho porlagnez Jardim, >
I86o.-Barlholom Mitre: assassinado por ordem de Estign
Quartel-general do cwomando em cfcpfh do exer- Mtisfei, com esta sceleralez, aind?.
cito de operacoes nesta provincla.-Aeampamento lalraenle uma das filhas daquelle
defroote da UruRuayanai,.:ll7 de setembrode 1%5. Bllz ^ue seu Pai-
-rlllm. e Exm. Sr.Tive a stlsfago de receber O-general Cabral obteve desta d]e3ditosa moga o
mente no fosso, para d'alli dominar a crysla dopa-'oa "oite de hentemo piaoo,. hbilmente tragado d'">b' de Estigarribia-que a man lava chamar ao
rapeito e fuer logo a quei naroupa sobre o inirai-1 por V'. Bxc, das operagws- das forgas alliadas, e acampamento,
go reconcentrado oa praga.-" oslando as suas bases de aecrdo com o que fol O Imperador deu a ella I00il00|r>3 eolregoo...
Dep.is de terem obrado convenientemente as ajustado em nossas conferencias, e ser detathes WOiJOOOao vigario poro-serem di
nossas bateras de posiedes, cauhja.jaodo a pra^a,, confornws ao meu pensaaaeato, nada techo qae op- PDres-
indispensavel, para que o xito coroe as opera- puf nem accrescentar, pprfli convm,. comh nao i N dia 27 chegamos-a S. Borja |
ragoes interiormente mencionadas, que a estas pre- escapar a superior inteligencia de V. Exe. que -* dia 28 de maoa- foraos a
ceda a hostiltdide de uma linha de cagadores es- j haja de novo uraa conferencia para quo possa ser uma le8a Q0 Porl0-
tendida ao redor das fortificacoes, nao deveodo- uiil e convenientemente appllcado ou e-xeculado o Percorremos o campo onde o 1*
cooter esta Imiia deatirados menos 800 a 1,000 ho- j mesmo plano. luntanos- pelejou at ser obrigadio a urecepitad
raeos em guerrill.ascom armas de precisso, para i Aprove.tanlome desta. Jiportunldade reitero a fuga"
fazerem fogo taoto sobre os raimaos que cobrirem! V. Exc. os protestos de mioha alta consideracao e '
o reeiutocomo sobre os artilbeiros que servirem as (distlnrta estima. .....
peas- A S. Exc. o Sr. general-1): Ba'rtholom-Milre, ore-, No dfa W a0 anoi'e-;r nos achacas- de regresso
Esta linha de atiradores pode avangar coberta sidente da Cmfederago Afgentma.-Bario de Por-,Da "'eooyana.
por uma linha de cerioes ou gabioes, os quaes> | to-Alegre. Os exercilos argentinos e oriental
indo para incor
qual tem bavido
tribuidos pelos
k noite.)
villa, que disfci
batalhao de vo-
ebeios de trra, ser fcil fazer rolar e eslabelecer
como uma irin>:.'ieira uo poatu mais conveuienle.
Servindo de base esta buha de atiradores, podera
A esquadra contina feodeada no Rincn do Soto. tfuas daqui para o Inlerior de O
m um estado de disciplina exceilente e no melhor lesnas d* distanoia ikiunmi nm
ja estao a 3le-
rienles, e a 25.
em um estado de disciplina excellente e no melhor leguas de distancia do general Uzoi o
^*Si>rgSZ, ofM.lid.do dJ "?-** "a ^ dii H. car,, de
oppoiiuna neuie avaugar as bateras bgeiras de re.: vapor argeutino Giidivia-iViiciona/ pelas mentiras "flW ma forga paraguaya despr.ndida doexer-
serva, aspira como dar-se o assalto pelas columnas lie ella tem sempre propalado relativamente pas- cito de Robles marchava em diffen ales direceoe-s,
de iufautaria destiaada ao ataque. sa'fn dl! c'Jevas> qoem Boenos-A.yjes se elevou provavelmente para arrebatar gado
I a altura de um renhlo combate, sustentando ;*> n i,,fnfir:i^nr Mrtfl A. iw,'v
Para pnetrar as linbas diversos meios podem pelo referido vapor que uma ca ser usadjs : um confiar na agilidade dos sida- i Pieria aguentar-se em.freote a essa& bateras l. uao w d'a ou como se disse a
dos; outro encl.er os fossos quer com os mesmos I ae2 *? mU,"m- ** ViagetD' *** Per
cerioes oa com ratinas para isso
com bocaes de paos u ramas fortes a
escada ;
1 5 n8! Na Uecoba-vieja, em-uma especie de panorama, teira do Estado-Oriental, e, chegado
Z?tt-*ttT** PaPalWSele gr"de Sua ^,adeub:ra anda Z*
Que os nossosalliados-queiram. fazer valer seu. dar-'a alg'jmas previdencias, e era.s
escada ; mas o mera mais efflcaz de apoderar-se do. r y ,L00?80
fosso e do parapeito do,migo seria levar corojo conb^T^'q0
._ que tenh;.in o arrojo de qualifi-
cadainrante umaescadmha da altura pou:o mais car de cobarde a marinha brasileira, que obrou
ou menos do fosso da linha, para que as coluraaa prodigios de valor s no Riachuelo, ou demasa-
de ataque, uma vez de posse do meuciooado fosso,'da 'nsolencia 0" a ma' iograU das tarefas.
possam plantadas contra a eseorpae, sabiodo por nolcafumnera" "*'" C0,n 'V' "** ^
ellas, dominar d'alli a crysta do parapeito fazendo
fogo sobre o inimigo, que indujtavelraente concen-
trara entao a sua defesa as casas immedialas no
interior da linha.
Portanto, o fogo da artilharia da marinha deve L Segundo o que fiea exposto, a primeira parte do
ataque deve consistir
1." Na caohooada pelas bateras de posigao de
combinago com as de marinha.
m poico de uno
Appareceu o primeiro numero do
Nao somos nos quem estaberece parallelos peri- \tor<> "" campanha do sul em 1865,
gosos de valenta na impreas ; apenas, protesta-1 tentada pelos Srs. Dr. Eduardo de
mos contra esta axagerada mana de nossos ami
gos, de sempre nos oollocarsm em uma posigao de-
sai rosa.
Que importa que festejasm com enlhosiasmo a
victoria de Riachuelo, que nos tenham'dado outra
provas de syropathia^se tiaigoeirameoto por meio.
de cartas que passam dj mira em mSo clandestiaa-
., j. .lirartnro !"eDle solaPaa a PiQioy e nos roubam nao sfsos
z. R. a\angaaa ae uma lioha de atiradores e |onro3 e a|orias aiqujridos Q05 camnoS de batalha,
das bateras ligeiras de reserva, ate s immedia- como a propria honra, ferindonos no que a bo-
gos da linha de fortificagao inimga. mera tem ds mais digno ?
3.- Na avangada das columnas de ataque de in- A E,. caso 1u as wddt que tero-se proftri-
/antana at se apoderaren, do fosso e do parapeito [^fod **%*;. ^gjj JoJ
ciara o seu livramento. Nada I e a urnas horas
seguiam-se outras 1
Se Gernimo nao lioha nenhum meio de sa-
ber se era noite ou dia, a violencia sempre eres-.
cenle das suas dores de entranhas davalhe comtu-
do, uma especie de medida da marcha do tempo.
Elle liaba por muilo lempo bebido forgas e con.:
solago na idea de que Julio s Ihe levara ao rom-
per do dia o pao promeiiido, e que ihe dara a um
tempo alimentos e liberdade.
Essa esperanga fraqueou pouco a pouco e por
fim esvaeceu-se de todo. Soffria muilo para poder
ainda engaar o corpo e o espirite ; lornou-se claro
e evidente para elle que a hora do seu livarmenlo i
tambem ja' devia ter passao ha muilo lempo.
Tinbam-no, pois, desamparado I Tinham-no vo-
lado ao mais cruel dos marlyrios, mais horroro-
sa morte I la morrer nos tormentos da fome,
morrer leu lamente com iodiziveis soffrimeutos ato
cabr agonisanle a' beira da sua sepultura abena-
Dominado por to terrivel coaviegao, o desven-
turado levaotou-se com desesperado e correu, of-
fegante e gemendo, de redor da adega, como se
pensasse escapar assim a' morte que o amea-
gava.
As suas (eridas mal fechadas podiam abrir-se ou-
tra vez ; o seu pescogo apunhalado, sacudido por
essa violenta e febril agilagao, causava-lbe vivo
soffrimeate ; o peiio fendo inQammava-se-lhe e ar-
da sob o esforgo da sua ardente respirago; mas
mais alto do que todas essas turturas falla va a voz
das suas entranhas ; nao ouvia mais nada alera
do grito que pedia alimentos e nada senlia que nao
fosso o pungente aguilho di fome.
Com a bocea conirahida, os cabellos arripiados
| e uivando como um animal furioso, arremessava-
se de um-lado da adega para outro, at que, ex-
i hausto de forcas, se daixou cabir no chao, e respi-
rando com ancia, juotou forgas novas para pouco
I depois, com maior furor, recomegar a sua lula con-
i tra as tortoras da fome.
| A's vezes parav. de repente, Immovel e silencio-
so, com a febre ardente qae o scitava. Bnto de-
seuhava-se-lhe um sorriso no. rosto conirahido.
Julio jada pode vir I era a dea que como um
relmpago, alravessava a sja escura desesperago.
Mas Julio, dominado pelo veneno, a&uva em cima
em sumuo moiul e appareceria talvez antes de
Gernimo peranle o tribunal de Deus I
Sob a influencia de ama tiltima esperanga, Ge-
rnimo assentara-se i bera da cova. Os soffriman-
tes que por tanto tempo Ihe lioham rasgado as en-
tranhas pareciam oesvaaecer-se ou pelo meaos per-
mi tiiam-lhe algum descanso.; os seus pensameu'.os
voavam da sua priso para tudo o qae elle ama va
na ierra; mas, pouco depois, deu uro grito raeclo-
nho, como se ura golpe terrwel Ihe vasasse o co-
rago.
Foi salteado de carabras to violentas como, du-
rante osen longo marlyrio, ainda nao tinha soffri-
do to crueis. Todo o carpo Ihe arda por dentro
como se as entranhas se tivessem irans'ormado em
lume, e como se no peito e as veias >e loe coas-
se metal em fuso.
Torcia-se em convulsoes horriveis, pizava^opeito
come para apagar o fogo que o devoraba, 'chama-
va Deus era seu auxilio com uma voz ^ue partira
o coragao de quero a ouvuse : rilas nada, nada
lbe miligava os espantosos soffrimeatos.
Eochla a escura prisao com suspiros, gemidos e
ritos agudos; arremessava-se com'raiva ceja con-
tra a porta iuabalavel, rasga/a a carne dos dedos
na abobada baixa e hmida, cravava as uohas as
duras e speras pedras, saliava ao ar e precipita-
va-se contra as paredes, como se a fome e o medo
da morte o cegassera ou enljqoecessera.
Por fim deixou-se cabir. ao chao, desprendendo
um grito pungente. J.' sen forca o convencido
de que acabava da sustentar lula,auprema, cur-
ven a cabeg* sobre o peito e junto as raaos, oran-
do para esperar em silencio e com rgigobno que
a morle viesse por termo ao seu cruef Oiar-
tyrio.
a no dia i, e
ritioii.ii...
rrendo a fron-
io Rio Gaaade,
te-Alegre ^ara
guida reUrar-
Gastro e A. Emilio Valuar. Traz esl
mero o retrato de S. M. o Imperad
duegao l-se ::
Napoleao para perpetuar a gloria
lo, que foi ao espago de raais de un
culo a gloria da Franga, mandou er
Hroes- brasi-
publicago in-
S Pereira de
i primeiro nu-
r, o-na intro-
aI. insano, que fui I cegeo-me obrilho
do-seu exerci- De tu'alma na paluda existencia -
qaarto de se-; Brrei nas treva5 de periAo ,rUho
iir a columna: goiaDdo esuvos de Ilusoria esseocia.
da praga de Vandume.
Vctor Hugo, genio nao menos ass imbroso que o- Vi-te, em praoto banhada, a luz da la,
mitiir as eras. E cri nas tuas juras um. momento I...
|>rcla Homero Ai I maldita illosio do. imagera tua
sEct'LOS. ; Roubou.-me a paz do trele pensamento!.
do vencedor de Marengo, para tran
as Iradicces da bumanidade, cods
cora Heredlo, escreve as lknkas-do

Todava o seu espirito devia ter ct nservado toda
a sua energa, porque Ihe corriam s ,vezes estre-
mecimentos por todo o corpo, estrem cimentes que
anaunciavara um terror e abalos con inuos. Mesrao
passadoalgum lempo, correrara-lhe d >s olhos abun-
dantes lagrimas era nb e desprend ram-se-lhe do
peito afflictivos solugos.
Durante algum tempo, a sua boeda raurmuroo
queixomes involuntarios e de que e le nao tinha
talvezconsciencia; mas pouco a pomo a sua voz
se tornou mais distinct unenle movu a por pega-
mentos que o agitavam profuadac .ente. Com os
olhos na sombra, ao lugar oade sab a que eslava
aberta a cova, disse com voz de irem la desespera'
cao.;
E' traduzido este artigo do Ewjineer de 28 de
juiho prximo passado :
O cusi da Maln Bridje (ponte de Londres) foi
de cerca 36 G2:J,000(IU35'37:777$777 poaco mais
ou menos.)
O goveruo contribuio em primeiro lugar para a
sua. construegio com & 130,000, depois foi conce-
dida mais uma soturna de 12,000 para o fim de
ser accrescenlada na largura em mais 6 ps.
O Consolidated Fund tambem leve parte nesta
contribuigao.o resto & Wi,000 foi forceado da so
bra de rendas e lucros do Bridge Btmt Estte
sendo essa qoantia adiamada pelos Loris do the-
souro sob a garanta do Bridge House Esiates, pa-
gavel por annuidades dentro de 40 annos.
A London Briijefiom espago.para 4 vehculos na
largura, era sulllc4ente no lempo em que fj cons-
truida para acommodar o trafego ; porm agera
estreila de mais, nac-s para vehculos como para
viaadantes.
O numero total de- Cbs, que atravessaram a
London Bridge duraote-as 24 bor.0000 tinalisaram
a mea noite de 23 de maio de I8t5& foi de G,127-f
mnibus 3,981 ; carroga*,- carretas, etc. 11,030 ;
outros vehculos 2,364; cavallos conduzidos ou
montados 183 ; passageiros em vehicalos 72,539 e
a p 91,090; total 163,639!
De 3 a 4 horas da maDha passaram 10 Cabs,
21 carr.ga* ou carretas, etc., 42- passageiros em
vehculos e \-'.' a p.
De 9 a 10 da maaha 351 Cabs, 362-oainibus,
961 carregas &; carretas, 337 outros vehculos, 12
cavallos conducidos ou montados, 6,865 paMageiros
em vehculos e 9,274 a p, sendo essa appareole-
meate a hora de-mals movimeuto do dia para to-
das as clas.es de irafego, excepto para os Cbs, os
quaes chegaram eatre 10 e 11 horas a 360-,-entre
11 e l-J .> 381 ; entre 4 e 5 a "60 ; e entre 5 e 6
boras a 537.
A illuiuiuagO;. limpeza e reparo da London
Bridge cusa cerca de 1,000 (Re-. 8:8880889} por
anuo.
Publa o CorreoPaulistano a seguinle e Otario-
sa noticia, sob o titulo de -"jj
iNsnaAoSo-oo ac.vsc-T
Acaba de reahsar-se uma especie de prediegao
feila por -ama menina desta capital e para a qoal
nao olbOOMS com meaos-prego poisque a dexamos
de publicar em lempo, mas com rstseio de sermos
acoimados de-visionarios, gurdame-la para occa-
sio a'.aJi, tendo entrt-'.aiiio ceinicunieado-a a di-
versas pessoas que pedem atestar c-faeto.
No dia ;U do mez passado veio ao nosso estobe-
lecmenlo o Sr. Ignacio de Faria, artista velho e
muito conhecido entre dos, e nos dksse que lomas-
sernos noto-do que Ihe occorrera em casa no dia
antecedente{18 de setambro)- vnd-lhe uma :e-
mna de sua familia e de quatro anuos-de tifctde,
pouco oais ou menos, dizer que quaria Ihe dessem
un) copo a viotio para beber, pois naquee dia
baviam os Drasileiros wncidoos Paraguayos.
Como o Sr. Faria nes dissesse islo,.gua'idaias a
data e o caso, qae do modo porque ea expandido,
foi confiado a diversas pessoas.
Ora ante-honiem nos chega o cerreio da E&rte e
traz a agradavel nolieia de haverem.no dia-18 de
selembre os Paraguayos rendido-se as forgati allia-
das, evacuando a cidade de Uruguayana I
Esta admiravel coincilencia sorprehenceu-nos
nao s pelo facto em si, como pela> tenra Idade da
menina, que deceronao podia 1er uma lombran-
ca de isl ordem coiji u.da de jogar- com ae proba-
bilidades de um successo, cujas antecedeacias ne-
cessariamenle desconhecia.
Sera acaso ou inspirago ?
E no mel de teus beijos mentiroso-,
Meu amor prolanei, e o coragao!
Quem dissra que os olbos laerymosos
Me menlissem com lanta perfeigo ?
Ah ninguem resistir aos leus athelos,
Quando o cabello a briza de-atava-
Ao celeste volver dos olhos bellos
Se febril no meu seio de maiavas !...
Eras mais bella, qne o fragante airago,
Das auras suspirando a madrugad;
Mais bella ainda que o luar no lago
Que a rosa nos canteiros debrucada I
E perdi-me no ardor de teus olhares,
Vendo arfar os teus seos que mediara -.
Descorando ero vigilias, aos luares
-So fogo de leus labios, que fingan *
Nao me imporlava o mando se le va...
As crengas, o porvir, tu me ruubaws t
De mim, da vida, e ludo me esquena,
Quando paluda e louca me esireiUvas
II
De minh'alma um poema tradnziste,
Ah I bem vas amor nas minhas fallas I
E da innocen-ia o manto polluiste,
Para trajares as dour.idas gallas f
Iosensata I asaste em chao de bra. as,
Deixaudo o de agucenas tapetad., f
E porque nos paes rogaste as azas
Tra vala fflalil, anjo manchado? f
O que o mundo, saberas ura dia,
Derramando tardos, os leus praoios...
Quando proslrada co lidar da orgu
Mureliares os leus ltimos encantos t
Entao-fre lembrar-ie o meu passado,
Ouvir teas labios murmurar per Jo I
E sorrir fe uma vez amargurado
Para dar-te depois, consolago !
Ah porque In vibraste as ureas coriae
De raen saedoso e lnguido alando?
Hije minh akna suspirando accord^s
Dos sonhos raais genlis da juventude t
Nas minhas ccites vejo-te ineessante,
Tu nome escalo no gemer do vento...
Busco em balde, meus Deas, i todo instante,
Nas vigilias de 3raor,o tsque;imeotj f
Foste o anjo da minlia mocidade,
Minha sombra fatal sers nas dores
Indelevel ficoo-me esta saudade...
Ah f maldita illusJo dos meus amores !
E* do Sr. S. R. Juuor esta poesa :
SUMIOS PERNOOS.
Fui nm louco bsm sei, quando pensava,
Quo leus affectos eram verdadeiros t
Quando os sonhos da vida espedagava
Pai a crer nos teus risos lisongeiros.
Acabou-se ; j nao ha esperang
preciso
morrer 1 v*ou descer aquella cova qu i esta espe
ra do meu corpo. Ah I que lugar de repouso para
os meus restos mortaes! Esqnecido, ignorado, oc-
culio nas irevas de ura horrivel crina 31 Nem uma
lagrima correr sobre a sepultura da infeliz victi-
ma; nao havera' uma cruz sobre o set cadver nem
uma orago sobre os seus ossos I... 1 morte est
prxima I... E' preciso nao ter saudades da vida I
Vou orar, orar, erguer os olhos e o coragao para
Deus: s elle...
Repentina commogo fez brilhar erp seus olhos
a luz da esperanga.
Meu Deus I que ougo? rumor 1
Escutou tremendo durante algum itmpo ura ru-
mor vago e indUlincto quejulgava ter ouvid >; mas
eomprehendeu emlira que se tinha engaado e raur-
murou com irnico sorriso:
Para que hei-de coniinuar a esperar, quando
j nao ha esperanga possivel E' melhor buscar for-
gas na idea de que me esperava uma v da melhor I
A morte do martyr puricar-me ha de l idos os pec-
cados. Se Deus nos seus decretos Insoc daveis, dis-
poz dos meus das na ierra, em sua i lisencordia
levar-me-ha em coota o que o innocent soflreu no
mundo. Esperanga consoladora, que me deixa alon-
gar sem susto os olhos para o eterqii ade I Ah
C
mpteado
I veta oulra vez as rais carabras 1 Ah, se a mor-
I te viesse apagar o. fogo que me consom as enira-
iuhas !
Luctou outra vez por algum lempo com as con-
vulsoes da fome; mas esse aovo assalto nao foi de
louga dura. Os seus peasameotos. linbara de ceno
! lomado oulra direcgo; porque, passados alguns
ustantes, murmurou com a voz. repassada de tris-
teza :
Como era bella a vida que me liram to
' cruelmente I Tudo me sorrria no mundo; a miaba
estrada eslava alcatifada de rosas de felicidades o
futuro brilhava aos meus olhos como um cu reca-
mado de esplendidas estrella. E nao s Deus me
tinha dado a sade, as commodidades da vida e a
iranqullidade de espirito, mas tambera me permit-
to esperar que a miaba serte se unisse de ama
virgem adoravel. Mara Van de Werve t pura en
carnago de tudo o que o Senlior no cu e o ho-
rnera no miiudj ama e admira ; virtude, religio,
modestia, sentimento, amor, belleza I Ah, e deixar
tudo isto I Dizer a tudo adeus para sempre I re-
nunciar doce esperanga que me fra dada I nun-
ca mais a ver I Morrer 1... e dormir para sempre
em uma sepultura ignorada, em quanto que ella
vive 1
Fugio-lhe um brado de angustia. Mas era mais a
nalureza dos seus pensamentes que o torturava do
que o adeus que elle acabava de pronunciar, por-
que ergueu as mos e disse em tom de sapplica :
Perdol perdo, Senhorl A vossa creatura
tera um apego iocnvel vida; mas nao vos irritis
i contra a fraqueza da sua natureza. Despedace es-
: ta vida uma ultima crise nervosa I venha a terrivel
| morte pela fome, curvar-me-hei humildemente
vossa vonlade, e morreado bemdire a sentenga que
me mata I Deus de misericordia, volvei para mim
os vossos olhos compasslvosl
Como iraoquilisado por esta breve invocago,
continuou com menor abalo e em um tom que tes-
temunhava que ura sentimento de oonsolago ti oh.
alliviado sua alma.
Antonio da Silva Braga, natural de S. Joio d'E-
Rei, provincia de Minas, morador na cidade do Pav
rahybona, coma 72 annos de idade, casado con.
D. Mara Coila de Mraes, de fl annos, e do sen
consorcio tem ldo 7'filha., 5 filhc*, 86 netos e 11
blsnetos.
Ora-a esta' actualmente nesta corte e reside na
ra de Braganra.
Um correspondencia dos Esladcs-l'nidos eontt
o seguale fado que nao garanlisor-, atienta a sos
procedencia.
Um medico celebn evocava os sspritos peranle
uma reunio numero, em Nova-York.
Depow-de ter feito dangar as mesas, voar os cha-
peos e outras bagatel!*, pergunSou se algum dos
espectadores deslava coramunicar com os habitan-
tes das regioes nMOOOOi
Qero fallar ce Moyses, desee nma voz.
Espere um instle, a sua aeotOra vai bmmm-
festar-se-da maneira ordinaria.
O raager de uma pi>rta fez vo:ur lodas as alten-
cues para ella.
Abito00 a porta e- em lugar da sombra do autor
do Pentateuco appareceu elle mem-\ em earae
e osse, com o seu vestido bblica,.a >arba toeaado-
Ibe no-peilo, os cabellos levantados e separados de-
modo que se Ihe disnguiam a.vdoas ponas coa.
que iehovat ornou a fronte do seu servidor ao
rooste Sinai.
Ihm aqni, gritn com. voz di stentor, o re-
cem chegado. Que me qoerea?
Ifinguem respesdeu.
y que Ihe quena fallar j*. tinha desapparecidb,
ssqueoendo sobre na movel o seu c tapo aV qua-
t e as suas luvas aMitonadas.
Motor Sucini, o creador do papel de legislador
hebreo na academia de masira da Nova-York,
causa bem innocente do mdo do qaaker. tirn a
sua cabelleira e mislurou as suas gargalbadas coa
as dos circumstanies.
_____ v
Ol i-, ----------
Pelos dous factes que vamos aponlar pode-se fa-
zer idea dos prodigiosos gastos pelos aspirantes a
um assento no parlamento inglez :
Buxton, candidato por Kiog's l.yne, dispendea
2,333 libras (quasi 10:600*000) jurando nessa
quantia uma verba de 31 libras por despeza coa
almogo, perda de tempo, jantar aos cleitores.
Ura agente leitoral tambem recejen 34 libras.
Warner eP.ussell, candidatos poa Norwicb, ti-
veram de pagar 2.872 libras (raais de 15:9603000j
entrando oesta cooU 240 libras aos agentas, 173
aos impressores e correctores de annuncos, 223
de aluguel de carres e cavallos.
E so posso, ne-te suprwno mon.ento, dirigir
vos anda uma prece, cooservai o m pobre tii>
Senhor de misericordia I nao permiltaes qae a oi-
nba desgr&ga abreiie os seus das -. elle era]para
mira nm pai, ura bemfeitor; ensinava-iue a viver
no temor do vosso nome. Ah, pelos meas crois
soOrmentos, pela mmha terrivel morte. tetule do
del le I velera tambem os vossos aojos sobra a b.ia.
pa e pura virgem que vive como ama poroba ira-
maculada I Jess, Salvador dos horneo*, que q
cruz iutercedestes com o Pai celeste pelos vosees
matadores, nao tomis coota do mea saogae no
meu inimigo. Perdoa Ihe, deixai-o volur ao carni-
nho do bem e dai depois eterno repouso a soa al-
ma I Simo que as minhas forgas se esgotaa ; ala-
ga-me a fronte o fro suor da morte... 00, mri
Deus, nesie instante supremo dai-me forca para
morrer s com o vosso amor ao coraeJo, s coa o
vosso sanio nome nos labios!
Mas apenas as ultimas palavras desta supphca
Ihe tinham sabido da bocea, escapou-lhe na grito
eslraoho; ergueu se (remend e dirigi osolfeos pa-
ra a parede mais ailaslada da soa prisao, ooe pa-
reca dangar uma luz fraea.
Ob, meu Deus 1 que isto? Luz! oaa lat t
uma vozl ahi vem algnemt Anda baver esperaa-
ga? Nao morrerei ? Que croel soooo I qoe terrivel
illuso I Mas nao, na realidade luz; cresce, aog-
menta... e o que ougo realmente ama vox no
mana... Ah, esta esperanga ainda raais doioro-
do que a morte I
Vacilante dingio-se para a parede e apegoo-M
a ella para nao cabir. A soa inleogao ra efenor
at porta ; mas eslava lio abalado qae nao se
sentio com torga para mais om pasa. Esse esbU-
leclraeuto foi breve ; chegou afina! pora e oro-
meado de esperanga applicou a visto fechadura
para ver no corredor subterrneo o que m pascara
junto da sua pnso. .,
IContmmr m km.)
PERNAMBUCU -TYP. 0% H. f 08 F. A So


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EP3A0HW2V_F2WQPP INGEST_TIME 2013-08-27T22:28:43Z PACKAGE AA00011611_10808
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES