Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10801


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO IL1. JDMEBO 244
Por qaartel pago deitro de 10 das do l, nei ,..ii,, 51000
dem deteia dos i.0> 10 das do cowecoe dentrodepartel. 6|000
Porte cfreio pr tres aezes..........., | 780
TERCA FEIRA 24 DE 0UTD6RO DE 1865.
for anno pago dentro de 10 das do 1. mez ,. '
Porte ao correio por am anu.......... lfOOf
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio AIexndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Margues da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. debemos Braga; Cetra, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaqnim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Gcraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSQtttPCAO DO SOL
Alagoas, o Sr. Claudino Faleo Das; Bahia, o
Sr. Jos Maftins Alves; Rio di) Janeiro, a Sr. Jos
RibeiroGasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e stacSes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dia>.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bez9rros, Bonito, Caruar,
Allinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacaral, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazareih, Limoeiro, Brejo, Pesqneira
[ngateira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricnry, Salguen o e Ex, as quarlas
feiras.
Serinhem, Rio Forrnoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL
Tribunal do comracrcio : segundas e quintas.
Helar lo : tercas e sbados s 10 horas.
Kazenda : quintas s 10 ho as.
Julzo do commercio: segu idas as I! horas.
Dito de orphos : tercas e extas s 10 horas.
E
GOYffltfM DA rMTiGIA.
Dito ao mesmo.Inteirado do conteudo do seu
oflicio de hontem, sob n. 333, lenho a dizer em res-
posta, que pode Vmc, nos termos do linal do seu
citado oflicio, mandar fazor o cano de esgolo, que,
parlindo da ra do destino, v encontrarse com o
que contruio a reparligo das obras militares na-
quellas immediagoes.
Portara.O residente da proviucia resolve au-
o cidad) Joo Valenlim Dias Vilella a
agenciar voluntarios no termo da Escada, e recom
menda as autoridades locaes, que Ihe preslem os
auxilios necessarios para desempenho de semelhan-
Expediente do dia 20 de culebro de 1865.
Oflicio ao Exm. marechal de campo coramandan-' torisar
te das armas. Haja V. Exc. a^pitorinar sobre o
que pede Josepha L'mbeliua da Coucegiio, no re
queriinento que aqu ajunlo cobert)COin o offitio
do Dr. ebefe de poiicia, datad" de 19 do correte, te co nmisso.
Dito ao mesilla.Cora as inclusas copias das in- Dita.-O presidenta da provincia resolve nomear
formacSes ministradas j'elo commaudante do bata- provisoriamente para o {"Jiatalho de guardas na-
li.ao n. 1 de artilhana da guarda nacional deste donaos destinados ao servico da guerra aos offi-
municipio e pelo respectivo commaudante superior caaes abaixo mencionados :
em 9 e 11 do correte, respondo ao offleio de o 2* eoupanhia.
deste mez, com que V. Exc. se servio trazer ao : Capilo o lente da mesis, Eusebio Napoleo de
meu conhecimento o oflicio do coinmandanle da Siqueira.
fortaleza do Brum, D. 63, que iucluso devoivo. 5" enmpanhia.
Dito ao mesmo.Remello incluso o requerimen- Capitao o tenente qunrtel-mestre, Pedro Alexandri-
to que me dirigi o soldado do quinto corpo de vo
Imtanos da patria, Ignacio Mirauda Piuheiro da
Cunta, para que V. Exc, em vista de m allega-
C3o, se sirva de atieude-lo no direito que. tiver pa-
ra usar das insignias de primeiro cadete.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar acer-
ca do incluso requerimento do guarda nacional do
municipio de Ipojuca, Jos Mariins Xavier, untan-
no Rodrigues Lins.
6' companhia.
Capito o tenente da mesma, Domido da Cuuha
Lima.
7" companhia.
Capitao o tenente da mesma, Gamillo Augusto Fer-
reir da Silva.
8" companhia.
do o termo de iuspecgo a que dove ser submettido Capitao, o lente Jovino Epiphanio da Cunha.
o supplicaote.
Dito ao mesmo. Haja V. Exc. de informar so-
bre o que solicita, uo incluso oflicio, o cumniandau-
te superior da guarda nacional do municipio do
Cabo e Ipojuca.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de iuformar
sobre o que solicitam nos inclusos ofllcios o com-
maudante superior da guarda nacional do Becife, e
o comraaodante do batalhao n. 1 de artilbaria.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que pede Aulunio Jos da Motta, no incluso j^j,,'
requerimento.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no quinto corpo de voluntarios da patria, a
los Alexandre d'Oliveira, Mano-I Francisco dos
Sautos e Sooza, e Maooel J >s >io Nascimento, os
quaes loram alistados per Francisco Carneiro da
Silva.o qoal capturoue apresentara'a V. Exc. para
tereiu o conveuienle destino, os desertores d'aquel-
!e corpo, Jos Lopes de Sooza, M.iiiojI Antonio da
Silva e Laurentiuo Alves Torres.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. atinar no quin-
to co.'po de voiuatarios da patria, a Frnncisco Vir-
goliin du Souza, aprestntado pelo Dr. Maxiiniano
Lopes Machado.
Dito ao mesmo.Mando V. Exc. inspeccionar o
guarda nacional do batalhao n. 35 de infantaria,
Joao Jos do Nascimento, informando sobre o que
elle pede no incluso requerimento.
Dito ao mesmo. Mande V. Exc eliminar do
batalhao de guardas naciooaes destinado ao servico
da guerra, os guardas do batalhao n. 4o de infan-
taria do municipio de Barreiros, Antonio Jos Vic-
toriano da Silva, e Lourenco Jos da (tocha, que
foram considerados incapaes do mesmo servido
em inspi ci.au de sade, segundo V. Exc. declarou
j;ii seu oflicio n. 1718 de 12 do crrente.
Dito ao mesmo.Ha ja V. Exc d* informar so-
bre o que pede Damiana Maria da Conceico, no
incluso requerimento.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mano r
alistar no quinto corpo de voluntario-, da patria, a
Domingos Jo.-> de Mello, Joaquim Antonio da Sil-
va e Agostinuo Lopes da Silva, o primeiro apresen
la lo por Francisco Xavier Cavacanti Lins, e os
dous ltimos por Joaquini Ricardo Mouieiro de
Ra va.
Dito ao inspector da tliesouraria e fazenda.
Tenent-1, o alferes da mesma, Aurelio Chrispiano
da Cunha.
Alferes, o alferes reformado do exer^ito, Jorge Ro-
drigues Sidreira.
Primelra Tara do civel f tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda; vara do clv.il quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
KPHEMElilKS Dfc
4 La efceia as 8 h., i.
11 Qnarto ming. a i h.,
19 La aova as 2 h., 7. io
27 Quarto cresc all
le 185'5 para gerir e
e outros de sua In-
lestinados ao conselho
disposto co art. 5 do regnlai lento que baixou com
o decreto de 6 de outubro
liscalisar o servico do ranch
cumbencia.
4." Que alm dos livros
econmico baja, 1 livro pa a a matricula dos re-
erlas em o qual sejam relal vas a cada um del les,
contar de sua entrada para c deposito at o dia em
que fr desligado outro pan iguaes laneameutos
lelativos a oulras pracas; e finalmente ontro para
o registro de correspondencia ofcial.
pella eslava ricamente
bellos lustres e candela!
guarda de honra cacadoi
picn durante a ceiem<
corpo diplomtico e da-i
Fernando, o Sr. infante
MEZ DE OUTUBRO.
m. e 46 s. da t
2 m. e 22 s. da t.
. e 52 s. da t.
30 m. e 16 s. da l.
DAS DA SEMANA.
23; Segunda. S. Joao de Capitrano f.
24. Terca. S. Raphael aren.; Se Fortunato m.
25. Quarta. Ss. Crispim e Cnepiniano irs. DMK,
26. Quinta. Ss. Evaristo e Floro mm
27. Sexta. S. Elesbo imperador da Ethiopia.
28. Hutibado. Ss Simo e Judas Thadeo app.
29. Domingo. S. Euzebia v. ro.;.a b.Bemvinda.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 8 horas e 30 m. da manhaa.
Segunda as 8 horas e 54 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Afcwrcn a 14 30; para o
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Feman-
do nos dias 14 dos mm de Janeiro, marco, th
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
noRecife, nalivraria da praca da IndofpndeKia
ns. 6 e 8, dos proprielarios Mannel Figueiroa d>
Faria & Filho.
ornada e os sajps linham
ros de crysiai Formou a
es n. 5, e o campanario re-
nia. Alcm do ministerio,
rte, assisliram el-rei D.
D. Augusto, o Sr. infante
D. Sebastiao e sua esposa.
Fiuda a ceremonia do baptisado, houve no pacj
um laulo lunch para eento e cincoenta pessoas,
e ao qoal presidirn* SS. MM.
II 'io dia de grande galla por ser o anniversa
ordinaria se organise urna opposico mais ou me-
nos tonto, porque em flm oste um alimento do
systema representativo, e lalvez mesmo que
enibrudos pelas quotidianas acelamaQoes dos seus,
os estadistas do gabinete actual, alarguem as redeas'
aos abusos, ou sejam elles mesmos os primeims a
abasar. .|U0 isto motive e ju-lifique essa op;;osi-
cao b latente, e nesse lempo ja manifesla e mi-
to fflals pronunciada.
Por o a
Segundo o que Oca dito, i mareclial de campo rio sua alteza real o principo D. Carlos. Sua alteza
conunandante das armas rJomeia interinamente faz dous annos.
para commandante o Sr. tent nte-coronel graduado Ir.augura-se esla noile d theatro do Principe Real
reformado, Jos Antonio Pin o. onde foi o salo Meyerbeek na continuago da ra
Para quartel-mestre o Sr tenente reformado, nova da Palma. E' empresario o Sr. Ras.
Francisco de Paula Sa Peixot tta Dorio di Lisboa sabio am decreto no-
Para secietario o Sr. teen e reformado, Luiz Je- meando o ministro da manan, visconde da Praia
ronymo Ignacio dos Santos. Grande de Maca", para substituir o conde de Tor-
Para commandante da Ia c impanhla o Sr. eapi- res .Novas, ministro da guerra, emqoanto S. Exc.
lio reformado, llalhias Vieira de Aguiar. se conservar enfermo.
Para commandante da 2'co npanhia o Sr. tenente Foi nomeado director geral das reparticoes
reformado Joaquim Jos de Se tiza. do tribunal de sontas o SrJ Antonio Gon^alves de
Recommenda ao Sr. comma idante e officiaes no- Freitas, bachare formado em direilo e amigo de-
meados que enlrem logo no ekercio de .-uas func- potado s curtes.
coes e espera que procedam fe modo que o servi- O Sr. Antonio dos Santos Monieiro, que oceupa-
go do deposito se torne eficaz.; | va aquello lugar, fui nomea lo director geral das a
(Assignado.) Francisco Sfrgio Est confirme. Antonio francisco Duarte, 2."
tenente ajudante de ordens interino eucarregado
do detalhe.
- Dia 22 -
Ordem do dia n. 135.
O mareclial de campo commandante das armas
fandegas e contribuifes inlirectas, logar que va-
bou por falleciraenlo do ponselheiro Nuuo Jo;
Gonealves,
O viseonde de Soaret Franco vai commin-
dar a divisao naval onde jSS. MM. serao condu-
zidas ao eslrangeiro. Na ^usencia do visconde,
servir de majir general da armada o capitao de
j declara a guarnido para seu conhecimento, que i mar e guerra Jos Alemao |le Mendon^a Cisneiros
hoje, em virtude das ordens da presidencia, em- ; e Faria.
4" seceso.Secretaria do governo de Pernambu-
co, 23 de outubro de 1865.
S. Exc. o Sr. conselheiro presidente da provin-
cia, manda lazer publico qu d audiencia as ter-
cas, quimas feiras e sabbados a urna hora da
O secretario,
Dr. francisco de Paula Sales.
(OYISIl.l'O t> 2IBKPADO lli:
PaK^ANHIJCO.
SEDE VACANTf.
Vieram mais as seguinles pelires concedidas na
mesma data.
Sebastiao Jos de Araulia Vasconcellos e Felippa
Maria de Albuijnerqae.
Antonio Tlieodoro de Medeiros e Mana Bezerra de
Figneiredo.
Joao Cabral de Mello e Amelia Maria de Jess.
Ilerculano Tlieolonio da Silva e Anua Lozia Caval-
cante de Mello.
Miguel Antonio da Silva e Anoa Maria do Espirito
Sanio.
Manoel Joaqnim Bezerra e Tliereza Maria de Je-
sus.
NOVAS DISPENSAS MUTlllMO.NIAES.
Clieguram do Rio de Janeiro as peb^oos de dis-
pensas do 1" grao igual da linlia lateral u 2" grao
attingonte ao Io de consangoinldade constantes da
lista abaixo publicada e cuja enncesso foi au-
t .risada pelj Exm. e Rvm. Sr. : iterouncio apos-
tlico em data Je 2!) do prximo passado.
Podem pois ser procuradas em Olinda na secre-
tarir do bispado e no Recife. em casa do lilm. Sr.
conego da capella imperial Francisco Jos Tavares
da Gama, ra da Cruz n. 56.
Olinda, 17 de outubro de 18G5.
Conego Joaqiitm Ferreira dos Sanios,
Secretario do bispado.
lsta il'is peliroes.
barca no vapor Oyapock, com destino ao sul do im
perio, o 1 batalhao da guarda nacional, destaca-
do para o servico de guerra, organi-ado nesta pro-
vincia, sob o commando interino do Sr. tenente-
coronel Alexandre Augusto de Fras Villar.
u mesmo mareclial felicita a este batalhao, com-
posto de Pernambucauos, pelos servicos que vai
prestar em defeza do paiz contra a repblica do
Paraguay, e felicita-o porque tem firme conviccao
de que nao desmentira por sua conducta e histri-
co de sua patria natal enriquecido do feilos glorio-
sos praticados no campo da batalha, e que na ar-.
maullado se tem visto reproduzir em Paysind, com. 18 dias e 21 horas do Ro de Janeiro, 151/2
Reachuelo, Iiahy o em outros poulos em que as | da Rabia, 13 1/2 de Pernambiico e 6 1/2 de S. Vi-
Corre como certo que ,o duqoe de Saldanha
partir em breve para Roma] e o conde de Lavra-
dio para Londres, para continuaren) a exercer os
seus carpos diplomticos n'ac ueIJas cortes.
O bachare Jos de Men
do guarda-mr da relacao de
At as ultimas noticias
lado a exposicao 1:600 pessoas. E' muito menos
do que se esperava, mas a dipiioni(ao annunciada
dos procos deve fazer augmeptar a concurrencia
20 palacio de crystal.
Enlrou no dia 27 no Te o o vapor La Plata
zes Poste foi nomea'
Lir-boa.
do Porto, tinham vi-
torcas impenaes reunidas as dos nossos liis allia
dos bao combatido victoriosamente as do lyranno
que teve a audacia e a velleidade de invadir o slo
di nossa patria e o da repblica Argentina.
Receba pois o referido Sr. leneulecorouel, os
Srs- olliciaes e guardas, as saudosas despedidas do
seu general, que a todos deseja prospera viagem e
um risonho porvir.
(Assignado.) Francisco Sergio d'Oliveira.
Esta conforme.Antonio Francisco Duarte, 2"
tenente ajudante d'ordens interino eocarregado do
detalhe.
1M0 ao inspector da Ibe.-ourana de lazenaa. .,, ?""" '"' i"-.^--- .
Recommendoa,V.S.qoe, em vista da folha junta Clementino Pereira detona o Josepha Manado
em duplcala, mande entregar ao primeiro tenente ,, v. _,. ,,
Ernesto Ignacio Cardim, a quanlia de lti^HK) pa- M'""!' p n"'a Jc Olielti e Sebastiana Mana da
ra pagamento do premio a que tem direilo o pn
meiro-marinbeiro engajado para o servico da ar-
mada, iohn Sampsou, bem como da gralilicaco
que compete a pessoa que incumbi.i-se deste enga-
jmenlo.Cominunicoo-se ao c'apiaodo porto.
Dito ao mesmo. De conformidade com o que
solicitou o commandante superior interino do mu-
niciiiio do Recife, em offi-io de boje n-commendo a
V. s. (|ue mande pagar os vencimenlos relativos a
primeira quinzena deste mez, das pracas do pri-
meiro batalhao de artilhana da guarda nacional
desta capital, destacadas na fortaleza do Brum e
forte do Buraco.
Dito ao mesmo. Tomando em consideracao as
razSesapresentadas no incluso requerimento p r
i>. Virginia Zenandes Ferreira, viova do ca it.io
Pedro Alfonso Ferreira, recommeudo a V. S. que,
mediante Ganca idnea, mande pagar-lhe os ven-
cimientos qae .-e llcou a dever : seu fallecido ma-
rido, at. "que sep>sa ella habilitar na forma da le.
Dito ao mesmo.Em vista > pret junto em du-
plcala, minie V. S. pagar os ve'neimentos relati-
vos i primeira qoinzena de>le mez, das praga da
mpanhii do 5 corpo i voluntarios di patria
Dito ao mesm >.I! stitu i a V. S. o in -I iso re-
queren uto dj capitao di guarda nacional da pro-
vincia d> Amazonas, Pe 1ro le C-istro Branlo, que
se acha recoloido a enfennaria militar d^sia capi-
tal, ati n de qae, nos termos di parecer d-i i'.a-
dora dessa inesoararia, a que se refere a sua io-
f irmaijio de 12 di correte, sob n. 750, man: p&-
Conceicao.
Claudino Coutinho
z nde.
Antonio Bezerra d
Jess.
Joaqnim Domado Cavalcante e Mana Francisca de
Albuqnerque.
Mainel da Annunciacao Lyra,
Jess.
Sebastiao Nunes de Magalhaes
de Lima.
Mmofl Francisco da Silva
J-SIl".
Joao ltibeiro da Costa e Marinha
Anua.
Jos Antonio de Oliveira e Anna Maria da Concei-
co. *
Joaquim Manoel Pereira e Brasilina Maria da Con-
ceico.
Manoel Bezerra da Silva c Tneadora Francisca Ma-
ria da ConcelcS >.
EXTERIOR.
L. I HUO A.
28 de sclriubro lie 1S65.
cenle. 93 passageiros e 13 mallas.
Enlrou tambem o vapor Paran de Greenock,
em 7 dias, que se destina a Doenos-Ayres. Vem
buscar carvo.
Entrou tambem nesse dia c Hersltell de Buenos-
Ayres em 41 dias, de Montt video em 37, do Bio
de Janeiro em 28, da Bahia m 21, de Macei em
18 e de S. Vicente em 9.Piageiros 103 e 3
mallas.
O iavarre entrou hoje.
O 1.a Plata encontrou no dia 12 do correnle o
vapor Gayen! que navegava de Pernambueo para
a Babia.
O jiaquele *ue deve seguir para o Brasil, em 13
de outubro, i Wine da lloyal Mail Steam Pa-
chd. K de -:13i lonalladas e da forca de 500 ca-
vallos. E' igual em tudo ao Domo que ja fez una
viagem e ao Danubio que em breve ser experi-
mentvio. O fhnc esta com muito luxo. E' gran-
de a allluencia de passageiros para seguircm a 13
no fltne.
29-
Pelo Xararre enviei a costurnva corresponden-
Naolhesdisse no corpo da correspondencia o 1 ^"It,0.0"1"0 m^mlcr. iA,}im Q-}TT^
motivo porque nao en.rava cm mais deudos por-; %ve ^'r Ef ,or;,s de^% HSfilfS;
menores sobre a exposico internacional. i *,, ""a, '."'"-'" a reseifha noticiosa de que
A MK,lv-e techan.ca, industrial e arlistica ,, (<, *'ou ncumbido. !
Antes disso, algumas rell'xoes sobre a poltica
ioterna, ou para melhor dizer,! sobre a ausencia
Un mo vi ment poltico em que actualmente aqu
de Mello e Mariana de Ie-
8 Mara e'Antonia Maria de
a
c Arcelina Mara de
e Jovina Francisca
e Isabel Mar de
Jos de Santa
techamos, inausinai e
productos expostos esta anda muito incompleta ;
nao lenho mo catbalogos que caram do mo en-
viar do Porto, e por ultimo, (e e.-ta a-mais forte.
razSoj W. SS. tem niquella cidade um zeluso e i.i-
lelligenlissimo correspondenb^ que, de-de o da 18
ha Oe ter tuio lempo bastante nra observar era no-
me dos s ns mtures de leilores aquella baslica
industrial, afim de os informar ctreumstanciada-
ment" por osta mala.
Venlicou-se hontem o baptisado dj serenissimo
infante D. Alfonso. Foi-lbe posto este nome em me-
moria do fundador da mon.ircliia.
A I|2 hora depois .1o meio lia formou-se o pres-
tito ua sala do lhrono,indo na frente os reposleiros,
porteiros da cmara, araulos e passavanles ; depois
a corle, o laho, dcbaiio do qual ia .) Sr. infant.'.
condiizido pelo marijuez de Fronteira, e atraz do
palio a familia real.
O emioenlissimo prelado (patriareba de Lisbdi)
estiva porta di capella real, assistido do deao,
chantre, arcipreste e conego Santos. Aiii receheu
COllMAXDO DIS ABMAS.
Qnarlel jenpral do eommamio das armas 'le Per-
naiiilmco na cidade do Recife, 21 de outubro
de 18G5.
Ordem do da n. 133.
O marechal de campo commandante das armas
declara para os lins convenientes que nomeoii a 17
gar os'vencimentos a que tiver direilo o menciona- d i correnle o conselho de guerra, que tem de jul
do capitao, devendo esse pagamento serfeilosob ar o soldado da companhia de cavallana desta
mnha responsabilidade, por nao haver crdito pa-
ra elle-, segundo consta d dit < parecer.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recife.Mande V. S. postar em frenta da
igrejt de S. Jo.- de Riba-mar, no da "22 do cor-
o soldado
provincia, Jos'Felppe dos Santos, pelo critne de
primeira desercao simples. -
Presideete.
O Sr. capitao Nicacio Alvares de Sotua.
Audictor.
: inte, as 10 horas da man nal, urna guma de hin- O Sr. capitao Augusto Leal Ferreira.
Interrogante.
O Sr. lenle Joaquim Jos do Souza.
Vogaes.
Os Srs.:
Tenente Francisco de Paula Sa Peixoto.
Alfsres Joaquim Vollozo da Silveira.
Manoel Monteiro do Andrade Malvinas.
2" lente Jos Rabello Padilha.
(Assignado.) Francisco Sergio d'Oliueira.
E teueote-ajudante de ordens interino eucarregado
ra para assistir aos acto- da fesla d \ N. S do Bom
Parto, que deve ter lugar naquella Igreja.
Dito ao commandante superior interino da guar-
da nacional iie Tacaral.Tenbo presente o offleio
qoalidcacao que ani se fez para a guarda nacional
em 18o'), e consulta se deve mandar proceder a
: i Em respo-ta tenho a dizer-lhe que a reyisao
do alislamento para a guarda nacional deve fazer-
nnoalmente, como determina o decreto n. 1,130
de 12 de marco de 1853, e a V. S. compele dar to-
da- as providencias para que ella Se faca regular- do elallie.
mente e no prazo marcado na lei,como Ibe ncuin- Dia 21
b; o | 26 do art. 1" do decreto n 1,334, de 6 de Ordem do dia n. 134.
abril de 1854; cumpre, pois, que V. S. expeca 0arechal decampo commaudante das armas
sua* ordens nesse sentido. desojando dar ao dep tallo Oos recrulas e diversas
Di i ao commandante do corpo de polica.Man- pravas u'esta e de oatras provincias que pira elle
individuos, de que trata o seu oflicio desta data, exigencias do servico, e que ao mesmo tempo sa
sob n. 1,002. tisfaQa as condijoes de um flstahelecimenlo militar
Dito ao director do arsenal de guerra.Mande d'esia ordem, ja em rela.jo a regularidade do mes-
V S. fornecer, com urgencia, ao commandante do mo servico, ja no tocante a esenotucacao, conUbi-
corpo de polica, 500 chapas de metal, com cori li-tarte e economa, propoz ao Exm. Sr. conselheiro
imperial e a legendaVoluntario-; di palria para presidente da provincia, e obtevo por offleio de 18
uso das pracas do mesmo corpo.CommunU.'U se -lo correte a precisa autonsag.io para levar a e-
ao commandante do corpo de polica. Mto o m que teve em vista, e segundo ella deten
Dito ao mesmo. Mande V. S. remetter ao coro- mina,
nel Francisco..Cavacanti de Albuquerque Mar- i." Que o^deposito seja composto da maneira se-
nhao, commandante do 6o corpo de voluutanos, guile :
que se est organisando, 40 fardamentos branco; 1 commandante offlcial superior.
e 6 bandas de la, sendo estes objectos entregues 1 ajudante.
a Francisco Xavier das Chaga-s-fiomo pede o refe- 1 quartel-meslre.
rido coronel. 1 secretario.
Dito ao chee da repartidlo das obras publica.- 2. Que as pragas do deposito tormera duas com-
Tomando em consideracao o que Vmc. expoz m panhias pereceles a primeira, todos os recrulas
seu-offlciode hoje, sobn.334, o autoriso a mindir quer sejam d'esta, quer de oulras proviocias que
azer por admnistraco as obras, constanles door- forera mandados n elle incluir, e a segunda as pra-
vamente, que veio annexo ao sea citado offleio, as ras do exercito, da guarda nacional voluntarios
iiuaes se fazem necessarias para abastecbnento de da patria.
agua a cidade de Olinda.-Corainuoicou-se a the 3." Que se estabeleca um conselho econmico
sourria provincial. anlogo aos dos corpos, de conformidade cora o
Apenas SS. MM. acabaran! a oracao, foram sen
lar-so. ao solio rozo entrada da capella. Depois l
de um pequeo intervallo, o marquez de Fronteira
condnzio u Sr. ufante ao solio de saa eminencia,
teuOo tambem subido a madrinha, a seuhora Infini-
ta I). Label Maria, e o embxador o Sr. Bourve, \
encarregado de representar o imperador Napo-
leao 111.
Sua eminencia ornecou a ceremonia na forma
do pontifical, e depois da imposico do sal na boc-
ea do Sr. infante, relirou-se o marquez de Frontei-
ra com o real menino ao camarn).
Entretanto poz-se em ordem o prestito, indo
adianto os fmulos do cardeal palnarcha, a cruz,
os reverendos beneficiados, e os conegos asistentes.
Poso tudo >-m ordem, o marquez de Frouteira con-
dnzio o Sr. infante ao p de sua eminencia, que
collocando a estolla sobro o real menino Ibe disse
as palavras : ingredere inlempluno Dei, e pouco an-
tes da chegr ao altar recitcu o Credo o o Pater
Noster. Sua cmlneuciassntentou-se nacadejra ges-
tatoria que eslava collocada defronte do segundo
solio, e alu oonlinuou a ceremonia na forma do
pontifical at a tinco, qae se faz com o oleo dos
calliecumenos. Terminada esta ceremonia foi reco
laido o Sr. infante ao seu camanm, o sua eminen-
cia suba ao solio lendo nestj occasio mu.lado as
paramentas roxos para brancos, os conegos e be-
neficiados.
Depois de paramentados os assistentes e mai-
rainistro?, paramentou-se sua eminencia mioistran-
do-lha os paramentos os beneficiados na fijrma d?
ceremonial.
Dalo o competente signil pelo marquez de Fron-
teira conduzin novamente o infante ao solio de. sin
eminencia,onde se concluio a ceremonia, fazenlo
se a uocao corn o oleo de chr.sma, a imoosico da
veste canuda, ea entrega da vela, conclnindo tu-
estamos em Portugal.
Todos os asiros no sen orient contam numeroso
cortejo. Assirn acontece ao gabinete de 4 de se-
lembro. A imprensa da ex-opposco que era re-
presentada portlos os jornats a excepeo do
Portvguez e da 0niao que morreo cora o gabi-
nete Sa e Avila, saudaram com estrepitoso applau-
so o novo ministerio. So Ibes ftillou dizer que os
novos ministros erara bonitos ; o mais, ludo. O
proprio Jornal do Commercio, redigido na parte
j poltica pelo distinelo estyllista latino Coelho, rece-
j beu culi certa frieza a admnistraco Agoiar-Fon-
tes, mas de da para dia vai desanviando a fronte
e tratando braudamenle os ministros recemvindos.
Hosannas por toda a parte. Al un, a Gazeta, se
i lembrou de altribmr a alta de i/4 ou i/8 nos fun-
dos porlugnezes ascencao publica da fuso. Na-
I da disto admira. Queixava-se dentro em quinze
d[as o mioisli rialismo puro, pela bocea da Retla-
ra
va
ditera
todos
spectaliva as virtudes e
prestimos dos actuaes governantes, de certo pa-
ra Ihes fazer a bocea doce, e os encomios sao set-
tas que levara na pona auzas. E qii.mi sabe se
nislo nao haver um corto fundo de verdade f
O Porltiguez; descendente ora iinha recta do
celebrado Patriota, patulea de nome que lio nota-
vol se tornou por sua opposJcao vilenla durante
as admioislracoas do conde de Thomar, contina
a hoslilisar o gabinete actual, mas por ora sem
torca pela ausencia de actos^oviirnamenlaes. Li-
raia-se a um liroleio, censurando por exemplo
i que o inspector do ar.-.*ial (hoje ministro da mari-
nha, e interino da guerra, visconde da Praia-Gran-
| de de MacoJ iinha casa do estado, quando certo
| que nunca se lembrou de pergunlar por isto quan-
do o mrsmo visconde era ministerial do gabinete
S-Avila. Ceusuram-se alguns rapios-parlamenta-
res e estes cora razo, pois o governo devla ter
coherencia com as suas anligas e desaoridissimas
criticas sobre este assumpto, e argem-se final-
mente as demissoes (por motivos polticos) que o
novo gabinete vai ampliando, com a sabida des-
culpa ou justificado de que se nao trata seno de
reintegrar os qne Jinliam sido exonerados por de-
salleicao e falta de cnllanca poltica da situaco
Iransacta. Tratando se desautoridades de confian-
za a the. ria collie, e ninguem pode reprovar que
se proceda assim ; antes pelo contrario, toi lacha-
da de inepcia remaladissima a conservado de au-
toridades hostis ao ministerio auterior,inepcia
de que resultou o vergonhoso estendercte eleitoral
a que leve a honra de presidir, o Sr. Julio Gomes
da Silva'Sanches.
salvo o escndalo dos empregos dados
a alguns depuiados, e againa das demissoes mulli-
pl.cadas ura tanto demais, pdese dizer que rao
bem, os novos ministros ou antes, que nao tem tido
lempo de ir mal.
Diz-se que o conde de Thomar apoiar o gover-
no se fr conservado o llho a testa do governo
civil do districio de Santarem, noraeaeo posthuma
do Sr. Julio Gomes.
Digo posthuma, porque lodos pasmaran de ver
no Diario o decreto da noraeaco de um funecio-
nario de conlianca, depois do ministerio largar as
pastas, Sendo a data do decreto anterior de muito
poucos dias ao da queda do gabinete.
O Porluguez j morde no a{K>io cabralista, mas
nao diz que poucas .-emanas anles se nao agonira
de ver o conde de Thomar apoiar na cmara alia o
ministerio SAvila 1
Por isto, amigos redactores, verao que a polili-
casinlta interna merece o diminutivo, e nada mais
por ora.
A recepcao de honlem no paco d'Ajuda foi
muito enneorrida, como sabem celebran se o se-
gundo annversarlo do principe real.
Fez a guarda de honra o regiment de infantaria
n. I. Houve muitas illuminacoes brilliantes em
Lisboa.
Etao alojados no hotel de Braganga SS. AA.
o grao duque de Mecklemburgo Schewerin e o prin-
cipe de Reuss e a sua comitiva, que ohegaram
anles de honiem a Lisboa, vindos de Madrid.
O soberano de Mecklemburgo Schewerin parte
brevemente para o Porto, ende ir visitar a
exposigao.
O Diario de 27 publicou urna portara que
: da por dissolvida o mandou louvar a commissao
encarregada de redigir o projecto de cdigo civil,
I levado felizmente a seu termo pelo zelo e indefessa
autoridade daquella nolavel junta de julzos, peritos
e pensadores.
Iosire igualmente a folha offlcial o relalorio em
que o presidente di commissao d antes do modo
porque ella se desempenhou da espinhosa obriga-
cao que Ihe tora imposto, e em que summariamen-
le avalia a obra jurdica, devida ao trabalho cons-
ciencioso da commissao.
O trabalho comecoa em 9 de marco de 1860 e
concluio a 30 de agosto de 1865.
Os membros da commissao toram os Srs. Alexan-
dre Hercnlano. Vicente Ferrer, Felippe Soure,
Mariins Ferro, Oliveira Marreca, Ferreira Lima,
Antonio Gil. Antonio Maria Branco, Pequito de
Seixas, e Jos Julio de Oliveira Pinto.
Esta obra illustra urna poca, tal a sua impor-
tancia nacioual.
A Gazeta noiciou a 26 que fu a descoberto
pela polica o individuo que ha lempos tora ou
mandara descontar na caixa filial do banco Unio
em Lisboa urna letra falsa que se tigurava saccada
pelos Srs. Rob -rio & Filho sobre os Srs. Aujos.
Diz o Jornal do Commercio que entrou na cadeia
do Limoeiro o Sr. Joo Howarth que est pronun-
ciado por causa daquelle roano, devendo, segundo
o mesmo jornal, ehegar a Lisboa o Sr. Guilherme
Howarth que foi capturado no Porto pelo mesmo
motivo.
Vai sabir brevemente um jornal Iliterario e
theatral que lera o titulo de Semana Theatral.
O marquez de Tagliacarno, ministro da llalla
em Lisboa toi agraciado com agra-cruz da ordem
de Cbristo.
Foi officialmenle rerommondado s commls-
siVs^de comarca, encarregadas de elaborar um
projeclo para a nova diviso parochial, que aili-
veni os seus traballios para os ultimar quanto
antes.
Nao me record se Ihes disse que o ministro
da guerra conde de Torres Novas substituido, em
quanto durar a sua enfermidade, pelo seu colle-
ga da marinha, visconde da Praia-Graude de
Macan.
A dococa do conde de Torres Novas, diz-se que
urna lesao no coraco.
L.
ERMMRUCO,
Faz pois, o gabinete Aguiar FonteS muito bem de
se rodear de autoridades de conlianca para firmar-se
no poder, e s assim couseguira administrar, pois
nao as oscillacoes e duvidas de urna situaco
do com as palavras do pontificalVade m pace, I sem garantas de eslabiiidade que se faz governo
Dominus sit tecum.
O marquez de Fronteira, acompanliado da con-
dessa do Villa Real e mais pessoas e officiaes-m-
res da casa real, conduzio o real menino ao cama-
nm do (ira da capella. Passado; alguns momentos,
os dignitarios pegaram as varas do palio, e o Sr.
infante retirado da capella para os seus aposentos,
caminhando o prestito pe-as mesmas salas por on-
de tinha vin lo. Apenas sahio o Sr. infante, fez-se
exposico do Sanlissimo Sacramento, cantouse o
Tantum ergo, e saa eminencia levantou o Te-Deum,
e ditas as oracoes, sua eminencia deu benco pon
tifical com o Santissimo Sacramento, e. depois de
recolhido o sacrario, SS. MM- fazendo urna breve
oraco, retiram-se para sala do throoo, sendo
acompanbados por sua eminencia al a porta da
capella, terminando assim asta solemnidade.
A ama do menino trajava ca moire branco-com
muiu elegancia. V,' urna tormosa raulner. A ca-
de especie alguma.
Sao tudo expediente de occasio, tudo meias me-
didas, orate recorre aos conselhos de urna poltica
enrgica, ora se annulla o prestigio da autoridade
central, deixando-se bigodear, (permittam-me a
frase) por uns crtos calaventos administrativos,
que ainda a virago conlraria nao sopra era cheio,
e j elles esto virando para la nos eixos flexiveis
de saa versalilidade. .
Foi por estas e outras benevolencias mais que
lalitudinariaes que a siiuacao passada deu em trra
con um partido, lalvez, pois os homens experienies
e muilo mais sagazes qie hoje compoe o ministe-
rio, nao sao para se meiterem em casa a tomar
usanuas de repostero orneo n'ama poca eleito-
ral, tornndose iovisiveis por systemt, surdos por
oficio, cegos'por gosto, mudos por ndole, e paraly-
ticos por comraodidade.
E' natural qqe, -^ibart')* q parlmepto na. poca
R"ysta mma.
Deixou de seguir no Oyapock para a curie, lendo
honlem desembarcado, a ala do corpo de polica e
os recrulas em numero de 400 pracas, que haviam
embarcado ante-honlem.
S. Exc o Sr. presidente resol ven esla medida ;
por torga deste offleio, que Ihe dirigi o Sr. cora-
mandante do referido vapor?
Bordo do vapor Oyapock em Pernambueo'
as II horas da noute de 22 de outubro de1
1865.Iilm. e Exm. Sr. Tendo-se acommodado a I
tropa que hoje embarcou para seguir para a corle,
conheci que existe a bordi excessivo numero de
pragas para se emprehender essa viagem, avahan-
do eu o total das pragas ora existentes a bordo a
mais de 1,400.
Nao s pelo meu dever de militar, comman-
dante desle vapor, como pelo da humanidade, ve-
nho deprecar a V. Exc. suas ordens para desem-
barcaren) o mais cedo possivel ura dos corpos e
os recrulas do exercito.
V. Exc, n* sua reconhecida inteiligencii e
sabedoria, avahara com jusliga este meu pedido,
afim de alfa-lar de mm qnalquer responsabilida-
de de algum sinistro, que por ventura se possa dar
em viagem.
t Deus guardo a V. Exc. Illm. Exm. Sr. conse-
lheiro Dr. Joo Lustosa da Cunha Paranagu, sena-
dor do imperio e presidente di provincia.Manoel
Joaquim de Castro e Costa, capilo-lenenle com-
mandante.
Assim, pois, havendo perdido a mar de ante-
honlem, s pJe o Oyapock seguir a seu destino
honlem a tarde, levando a seu bordo 1,023 pragas
entre as que trouxe do norle e 500 de guarda
nacional recebidas aqui.
A torca quj Sea prompta nesta cidade para
seguir, no primeiro vapor qne tocar em nosso
porto, eleva se a o'OO pragas; e compoe-se do mes-
mo corpo de polica, do orpo fix.o e de recrutas
apurados para o servigo do exercito.
Foram nomeados, por portara de hontem, para
o terceiro corpo de voluntarios da palria :
Tenente ajudante Francisco Eduardo Benjamn.
Tenente quarlel meslre Joo Antonio da Silva Pes-
soa.
Alferes secretario Luiz Ferreira Maciel Pinheiro.
i.* Companhia.
Capitao Jos Joaquim Lopes d'Almelda.
Teuenle Jos Hygino Duarte Pereira.
Alferes Hermillo Aureliano t.naves de Souza.
Dito Vicialiano Cordeiro Lins.
2.* Companhia.
Capitao Joao Baptisla Pinheiro Corte Real.
Tenente Florencio Rodrigues de Miranda Franco.
Alferes Joaquim rdelo Paes Brrelo,
Dito Jos Hygino dos Santos.
3." Companhia.
Capitao Benedicto Marques da Silva Acau.
lente Alexandre de Souza Barroso.
Alferes Pedro a Cunha Belirao de Araujo Pe-
reira.
Diio Antonio d'Aibuquerque Pata Brrelo.
4.* Companhia.
Tenente Floriano Jos de Miranda.
Altores Joo Baptisla de Freila-.
Dito Francisco Mena Brrelo Barros Falcao.
5.* C.npanhia.
Capitao JosJoaqom Ramos F-rreira.
Tenente Joo RaptisU de Miraos Raga.
Alferes Joaquim Jos d'Oiinda lavares.
Dito Lino Machado Dias.
6.' Companhia.
Tenente Antonio Gracindo de Goemo Lobo.
Alferes Antonio Pereira Valladares.
Dito Francisco Jos de Almeida Pernambueo.
7.a. Companhia.
Tenente Pedro Eugenio Orquewa Lima
Alferes Francisco Paes Baneto.
Dito Joaquim Rodrigus Pinheiro.
8.' Companhia.
Tenente Francisco Xavier Camllo Pe-soa.
Alferes Austricliano de Torres Gallindo.
Dito Antonio Joaqnim Machado.
O Sr. Dr. (ia-jvr de M*mezes Vasrone.-o
de Drumrnond, por si e por algi:n> propra-urk*
residentes no termo de S-rinhem, awfWM hon-
tem ao Exm. Sr. conselheiro presiden!i da provio-
i ca urna bastan para o i corpo de guardas na-
I ciooaes destinado ao servico da inarra, dojoal
'commandante o Sr. trsate-coronel Mariano Xa-
vier Carneiro da Cunha : S. Exc, acritand s^n
; melhanle off-rla, louvou c agradec-n lo pairi le i
! procodimeiilo
I'ara o 5." corpo de voluntarios da patria f .-
ram nomeados os seguiotes officiaes por portara
' de hontem :
t.* Companhia.
1 Capitao Francisco Jos da Cosa.
.Tenente Custodio Floro da Silva Fragoso.
1 Altores Camillo Machado Freir.
; Dito Antonio Tristo de Serpa Brando Jnior.
2.* Companhia.
i Tenente Felippe Borges Leal.
I Alferes Isidoro Tneodulo de Mallos Ferreira.
Dito Manoel do Nascimento Pontos.
3.' Companhia.
Capitao Joaquim Ricardo Monteiro de Pava.
Alferes Francisco Jos de .Mello.
Dito Jos Ferreira da Silva.
4.a Companhia.
Capitao Hygino Firmo das Chagas.
Tenente Vicente da Silva.
Altores Jos Xavier de Souza Fon-eca.
Dito Jos Theodoro de Sa Brrelo Villas Boas.
5.' Companhii.
Capitao Antonio de Paula Cavacanti de AltneiJj
Tenente Simplicio Lins de Souza Fontes.
Altores Sidronio Joaquim do Rogo Barrete.
Dito Jos Francisco do R 'go Brrelo.
ti.' Companhia
Capitao Salusthno Domiogues da Silva.
Alferes Joo Gomes de Souza.
7.* Companhia. f
Tenente Caelano (talo de Veras.
Alferes Joao Nepomuceno Alves Macil.
Dito Pedro de Alcntara Pereira.
8.* Compaohia.
i Tenente Joaquim dos Santos Azevedo Jnior.
\ Ailere- Antonio Maooel da Co-tt.
; Dito Martiuiano de Gouva Moura.
No sabbado foi era repetiei > a' se. na no S m-
, la Isabel, a Dama das Camelias, ruj > iMMIpMl i
| conlinuou a ser plenamente satisfactorio quanio
aos pnineiros, e nos demais vimos reparados al-
guns deleito, Inclusivamente os que de passagem
| baviamos apoutado.
A Sra. I>. Adel.iMe manteve-se no conecito do
i publico Ilustrado na altura, a que se hu, -:. I
| na representaeio anterior; e no- VtkmUm
j Morle nada deixou a desojar, iradiizindo n-iin
clamago Renle, anima Ja e comprehensiva as
' tozas, que pululam da m mura ..'nial produego do
Sr. Dr. Pedro Luiz.
Amanhaao espeelacalo em namafleia ia
distincto actor Amando, que para nlanotos i o
seus amigos escolheu a Dama das Camelias, pro-
porcionan o assim mais nma ocesaio na i m
blieo de apreciar um trabalho anistieo coropt. | 11
parte delle.daSra. D Adelaida e do Sr. Ped o J a-
quim.
A dslinctaesempre festejida artri*. a Sra. D.
Eugenia Cmara toma parle neste espe 'taclo, re-
citando urna poesa ecmlanlo eoj um duelo.
Tem principio sexla-toira no seminario de
Olinda a novena da Senhora da Graga. coja f -( i.
c|ue se elTei-luara' no da S do prximo mez, f i:a
all em acgo de graga pelo xito Miz da coorl
dqs Irabalhos lectivos. Principia o acto a- I h iras
da tarde e precede as i hora> da aoanhaa missa
cantada e levantameote da bandeir.
Prega no Evaugelho, o RdL Augu-lo Franklm
Moreira da Silva, e no Te-Deum o Rvd. Valef
de Allelua Corroa ; e durante as respectivas i >r. -
acham-se designados os seminarista^ na .rd-m que
segue-se: Francisco Domiofoes da Si va. Poro
Pacifico de Barros Bezerra, Alexandre J ni It f
Servilmo de Castro, Luiz Prudente de Barras, i i
Jo- Pereira da Costa, M ithias kjrms I) gad ,f .-
r.ano de (Jueiroz Ciatmno e Joel Esdras Lms K:i-
Ibo.
O Sr. Ssenanlo Sergio do- s.in' >s ipje eem
louvavel palnolisrao leui ja c incorri 11 p ira a de-
toza do paiz com um certo numero de voluntan >s
da patria, fazendo valer para este lira o ju-ti .
ligio e incontestada inllueneia de que fOH n > la-
gar de seu donniicio, apres -nlou honiem a S. Exc. o
Sr. conselheiro prosMeoie il provincia o-ei.li ti a
Claudino do Nascimento e Fran-i-c> de ."jilles Ca-
valcante com destino ai 3* corpo em urgamsa-
co.
Depois d'ainanha se exlrabJn' polo novo
plano a 4* ptrte da lotera l3') a benetieio das Fa-
milias dos Voluntarios da Patria.
Hoje as 10 l|2 horas em p-jolo parlero !
Praga do Commercio os oronitra*, qne .ondiizir...
gratis os corcorrenles ao grande i-no no H-xpieio
por inlervencao do agente Pinto, conforme se aena
annum-iado.
De Pao d'Alho escrevem-nos ea dala 22 do
correte :
Nada sei que Ihe jiossa referir, pois inda cons-
ta de notavol era t..da comarca.
t O invern anda nao nos dexm atoilnten-n-
te, at a poucos dias o CapttoritN ton >u aga no-
va, se iiein que era muito jtequena qu inii tota
Ito quasi um mez esla em exercicio o n v.>
promotor Dr. JoSo Alves Mergulho, q e parece
ser um mogo de excetlente tracto e intelligenie
t A 2* seceo do jury toi marcada paia o dsi ;>
de novembro.
Hoje o agenle Cordeiro Simes tora toHo de
movis, cabriole!, eavallos, carroga*. livr e cclm,
mullos objecios, as 11 horas no armazer.i a ;ua da
Cruz n. 37.
Chogou hontem do Rio Grande o fcrigiie es-
cuna Cysne, com 20 dias de viagem. Vio (o por-
tador de jornaes nem de noticias.
Passageiros do vapor brasileire Hyapotk, v
hido para o sul :
Antouio Francisco Ferreira de Lampo, Manuel
Pereira Pontos Grillo, Franc-o Amano de Souza
Araujo, Guilherme Heonqne Dorio, sua sennora e
1 criado, Isaac Esnaiy, Valerio Jos da Graca, Joa-
quim de Azevedo Maia, Flix Pereira de S-oza, D.
Deinura do Carmo Caldas, Emilio Xavier Sonreir
de Mello, sua mulher, 2, nios e i criado, lente
Dionizo Rodrigues de Mello Castro, Paulo Joaqu rn
Telles, Joaquim Eneas Cavacanti, Jacintho Fran-
cisco de Oliveira, padre Ignacio IbiapinD da Silva
Sobral, Candido Francisco Soares, Martlniaoo de
Azevedo Carvaiho Slqueira Varejo e soa molber,
Laurent Charles Aleaodre. machiostas Delnou
*
A
TTZ


Diario de Peniaralmco Terca iefra 34 e nilibro de S8&

Duarte Rodrigues e Jeronymo ruarle Rodrigues A appellaco civel.
2laprendizes marinheiros, Joaquim Jos deSe- Apeellante, Mathias Lope* da Costa Maia ; ap-
aas, Jacinlbo Jas de Nunes Leite, Francisco Mj- pellada, D. Marta de Jess Cordeiro.
reir da Cosa, Matioel Augusto de Oiiveira, Flrrai- Do Sr. desembargador Guerra ao S. desembar-
no Leocadio de Lima, 11 engajados para o servio gador Lourenco Santiago
da armada, i guardas nacionaes do Maranho, 1
batalhio da guarda uacional composta de 48 pra-
vas o officiaes.
Rep.vutiqao da polica.
Extracto das partes do< dias 21 e 22 de outubro
de 186o.
Forau rocolhidos a casa de detengao os segura-
tes individuos :
.No da 21. -A' ordem do subdelegado de mallo
Antonio, Maooel Marques ila Silva, para corrercao.
No dia 22.A' ordem do Illra. Sr. Dr. eftefe de
polica, Antonio Jos da Mola, por desobediencia
a urna patrullia.
A' ordem do .subdelegado de Santo Antouio, Ma-
rta Francisca dus Santos, pana cotrecgao.
O chefe da 2" sesso,
J. t. de Me quita.
Casa de detenqao.Movimenlodo dia 22 de ou-
tubro de 1865. Existiam 350, entraram 2,,
hiram 2, exislera 350; a saber : Nacionaes 251,
mulheres 4, eslrangeiros 29, mulheres 5, escravos
>7, escravas 4 ; tolal 350.
Alimentados a costa dos cofres pblicos 182.
Movimenlo da eufermaria do da 23 de outubro
de 1865.
Braz, escravo de Jos Marques de Amorra, ul-
cera.

3
3
o
IS?! ff!
I ? I i I 3
I:' I: I
I : I
o
>
O
%
o
1 1 SI s g Masculino.
o *-- i 1 1 - 5 Fi minino. [ 2 >
s 1 1 - 8 Masculino. en
a | - 1 . Feminino. > n
CJ 1 1 .. * co Masculino. n V s


a.
o
Feminino.
>
-.
o
V - 1 X Masculino. > 5
c * ft . O Feminino, rl
o -1 . . - -s Masculino, j O
"O ti * a Fi'ininino.
o
1-
I I

TOTAL.
>5
C5
O dia de appareeer.
Appellado, Joaquim Luiz Vieira: appeHante,
Jos Francisco Bitiancourt.
Do Sr. desembargador Lourengo Santiago ao Sr.
desembargador Almeida Albuquerque
A appellaco ci une.
AppeHante, Joo Paulo de Barros; appellada, a
jastica.
Do Sr. desembargador Almeida o Albuquerque ao
Sr desembargador Molla
As appellacoes civeis.
AppeHante, Francisco Marinho de Albuquerque
Mello ; appellado, Francisco Jos Vianna.
Appellantes, Jos Bento de Oiiveira e sua mu-
Iher; appellado, Jos Joaquim do Araujo P-
obeiro.
AppeHante, Antonio Jos Pires ; appellados, os
herdeiros de llenry Gibson.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Assis
As appellacoes civeis.
AppeHante, Joaquim Francisco de Albuquerque
t Santiago ; appellado, Joo Dowley Juuior.
AppeHante, Jos Antonio Fernandes Fradique ;
i appellado, Jos Menes de Fieitas.
AppeHante, Vicenta Ferreira da Silva ; appella-
do, Antonio Quenao de M oura.
Do Sr. desembargador Assis aoSr. desembarga-
dor Doria
A appellaco crime.
AppeHante, Vicente Ferreira da Cunta ; appel-
lada, a jastica.
As appellacoes civeis.
AppeHante, Antonio de Mqnera Cavalcanti ; ap-
' pellado, Jos Flix Pereira de Burgos.
AppeHante, Francisco IlateHio de Andrade ; ap-
pellado, Joao Carlos Bastos de Vasconcelos.
Ao Sr. desembargador Ochda Cavalcanti
Appellaco civel.
AppeHante, a adminis'iracao da niassa de Alves
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti ao Sr.
desembargador Domingues da Silva
A appellaco crime.
AppeHante, Antonio Rodrigues da Silva ; appel-
lada, Francisca Paulina de S. Jote.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao
Sr. desembargador Barros Vascoacllos
As appellacoes civeis.
AppeHante, D. (Una Cysneiro Freir de Mo-
raes ; appellado, Joaquim Pereira Ba>toS.
AppeHante, Francisco de Paula Borges Ucha ;
appellada, a Sania Casa de Misericordia.
Appellanle, Antonio Mauoel Alves ; appellado,
Joaquim Tavares de Oiiveira.
A appellaco crirne.
Appeliaule, o jallo ; appellado, Flix Cyriaro da
Silva.
Do Sr. desembargador Barros Vasconcellos ao
Sr. desembargador Santiago
A appellaco civel.
Appelianie, Manuel Francisco de Amorim ; ap-
pellado, Andr Ferreira da Silva._
A' 1,' hora encerrec-ae a sesso.
o flm : veio >pois o pobre bonem habitar o lugar
denominado Ounujij e ah fui assasskiado por Joao
Grande e seus cmplices, para o ronbarem.
E' este o hornera que se acha. identificado com o
subdelegado Jos Roberto, esta o homem que tera
carta branca para roubar e espancar na fregaetia
de Afogado*, e de Tacto a governa, porque a auto-
ridade pulicial delta connivente com todos os
seis crimes, porque a autoridade policial tem di-
ploma de eleitor e juiz de paz, cscriptos com o
sangue que fez jorrar o ccete e o punhal dos Joao
Grandes e Baratas.
Maisum faci, e (icario demonstradas as conse-
queucias da impunidade de Joao Grande : nina
faganha de nova especie. Quom
bacalho com o alcatro e o balsamo de
Toln. As xperioncias feilas por muitos de
nossos prattoselccebres, noshosptaese so-
bre seas doentes particulares, as analyses e
ensaios de chimicos competentes, nao dei
xam nenhnma duvida a este respeito.
Relatamos aqni as proprias palavras de
am juiz muito eminente e competente o Sr.
Dr. E. Ilumbert, laureado da academia im-
perial de medicina, e professor de Chimica.
Submetti a analyse, diz este distincto
for conipetente professor, o oleo de Ggado de bacalho na-
tural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
vrier, e posso certificar aoe esse producto
para a apreciar, que a aprecie.
Ha poucos das, no lugar do P#res, desprenden- v_ e_
doseum boi de urna boiada, uiernoD.se pelas v1ier* e posso cenincdr que esse
malas; no outro dia estava-ja" em poder de Joo MO perdeu nenhum dos seus principios
Grande. Viurara ento os amigos e comparsas des- medicamentosos nem chimiCOS, que se
te hroe, campias el reliqua, levaram o boi para a acham no oleo de ligado de bacalho ordi-
povoacao, e ahi o martyr.saram brbaramente no nar0- A frac proport0 das substancias
meto da coslumada algazarra do brmquedo de to- '_' .___.
par bois. Feito isto dirigiram-se para o Recife, estranhas que >e poem no oleo natural para
coniendo o grupo mais de cen radios ; mas, sem dissimular o cbeiro e o sabor desagradaveis,
liaverem ainda passado o di?tricio do Peres, en- na0 pode de nenlium modo alterar suas
coniraramse com o respectivo subdelegado, o qual nrnnrp(iniips murlirapi *s .i Inrna de um
pelo susto que rapou, ou por ogerisa ao brinquedo ProP! ieuaues meltaes e SO a toma ue utu
do bui, ralhou com elles e ordeuou a dispersao do "SO tactl e mesmo agradavcl.
giupo. | Em resumo, o oleo de [igado de baca-
Fox bom isto, foi bonito ; mas, o subdelegado //i6j0 desinfectado pelo processo Chevrier
Alexandrino nao reparn talvez que eslava all au- g0Za de propriedades idnticas 30 oleo de
toridade superior a elle, que ei a Joo Graude, e
que bradou a' multidat): quem fr meu me
acompanhe.-JJ^jos que estavam alli erara de Joo
Grande. Sr^ubdelegado licou inteiramente s,
parado na estrada e resignado a sofreros dicho-
tes do grupo que seguia o seu chefe. Depois, triste
e cabis-baixj tomou o canunho de casa e oi-M
andando.
Mas, o que querem ? Esse subdelegado lem tam-
liem diplomas iguaes aos do Sr. Jos Roberto,
frasco da mesan frasqueira. E-ses diplomas assins
po lem satisfazer uma louca vaidad, mas, sujeiiam porlantes e preciosos da therapeutica, quem
seus donos a ues provancas. descobrio o meio de u tornar de um uso fa-
Nada queremos para nos nem para os nossos : c[ para l0(]os i)restou um verdadei'0 ?er-
pouco nos importa que goverue Pedro ou P.^ulo ; nraticos
mas, pelo amor de Dens, uo consintam que impe- N ^o a ai te aecurar e aos prati os.
re o crime aqu a's portas da capital, o tao perlo Por 1880 nao podemos concluir melhor
da superior autoridade que tera a seu cargo a ad- do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
figado de bacalho ordinario, que elle repre-
senta exactamente.
Elle muito bem tolerado pelos doentes,
os quaes elle nao anoja e lomado peas
pessoas cujo gosto e olfato sao dos mais sus-
ceptiveis.
Hoje que o oleo de figado de bacalho
tem-s tornado um dos agentes os mais im-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s un extracto alcoolicoque pode sor
appcado em pilulas, mas tambera um vinho, um
xarope, e um emplastro que pode substituir, em \
certos casos, o de Vigo ; e estaraos persuadidos que
com isto prestamos um servteo humanidade e
hterapeuiica.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-1
coccao das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,'
em seu Diccionario de materia medica e therapeu-
tica, dizem que as An'ilhas se faz uso do sueco
dos fructos maduros dessa plaa contra o calar-
rho vesical ; e a autoridade dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer era
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
oosso estabelecimenlo essas raizes,para que pos-an
ser experimentadas.
A reputaco da jurubeba tal, e os resultados
therapeuticus obtidos ltimamente sao to impor
tautes, que nos parece intil dizer mais do que
isto, que Oca escriplo.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
G
MEI6I0.
Caixa filial do banco do Brasil em
Fcrnambu co.
A caixa descoma as letras de seu aceite
daitxa de 60| ao auno.
O guarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
pela
mlnistraco desta provincia.
Recife, 21 de outubro de 1865.
O espectador.
i
W.A
.'*

!0
ADVERTENCIA. '
Xa totalidade dos doentes xistem 1S>, sendo 107
;is e 73 mulheres.
Furara visitada- as enfermaras estes das:
As li l|2, 6, G 1|2, G ift G 1|2, 6 l|4, 6 l|i, pelo
Dr. i. :.uii>s.
A S 1,:. 9, 9, 9, 10, 9 \\i, 5 Mi, pelo Dr
Sarment.
Falleceram :
.'.., istiano do Monle ; hepatito clirouica.
Antonio do Espirite .iiito ;apoplexia.
Jo i Francisco dos Sanios; h-patite chronica.
CEIIITEBIO PDB.LICO, OUITL'ARIO DO l\ 20 DE
o i limo l-e 18G0.
Armindo Alves de Sooza, Pemambuco, 30 auuos,
i as id i. H >a Vista, herysipella.
Antonio Jos Cavalcanti, Pemambuco. :0 annos,
( .i.-.i I \ Santo Antonio,"congesto cerebral.
Laurintino, Pernambuco, 20meies,Santo Aotouio,
cuuvul.-G.s.
- 21
Franch-co Antonio Cavalcanti Ccosseiro, Pemam-
buco, 18 amos, casado, Boa-vista, tuna cardite.
Vfccot Victorianno Ferr r, Poroomboo, O uu
s, sol te i ro, Boa-Vista, ttano espontaneo.
i{.i., mealves de Azevedo, Para, 18 auuos, sol-
leiro, Recife, pneumona.
1; >nto t imes de Andrade, Alagas, 3o annos, ca-
sado.S..' is, hepatite.
Francisca, Pemambuco, 13 da?, Santo Antonio, es-
pasmo.
Mu'r vina frica, 30 annos, escrava, Santo Anto-
Dio, perlubaejo aneroza.
Elizla, Pernambnco, 12 horas, Santo Antonio, es-
pasmo.
22
Nao houveram eut-.-i ramentos.
- .-" >.-.._ -
. MfcL. Iiltf
P
s*-
CHKONICA JLDICIARU
TSUEU.V.VSi IV REBi.V,l0.
SESSO DE 21 DE OLTL'IJHO DE 1863.
PHESIUE.NCIA 00 EXM. SU. C0NSBLUBIR0
S0U1A,
As 10 horas da maobaa, presentes os Srs. des-
embargadore Santiago, Gitirana, Guerra procu-
rador da cora, Lourenco Santiago, Almeida Al-
buquerque, Molla, Assis, Doria, L'cl.a Cavalcan-
ti, Domingues da Silva o Uarros Vasconcellos,
abrio-se a sesso.
Passados os feitos, deram-se os seguintes
JLLr.AME.N'IOS.
Carta testemunhavel.
Aggravanle, a fazenda ; aggra.vado, Joaquim Jo-
s de Miranda.Relator o Sr. desembargador Lou-
renco Sauii?go. Sorteados os Sr.-. desembargado-
res Barros Va-concellos e Almeida Albuquerque.
Negou-se provimento.
Recurso de elacao.
Recrreme, Francisco Lopes dos Santos ; re-
coindo, o t'on-i ll.o.Relator o Sr. desembargador
Loureoco Santiago, Sorteados os srs. desembar-
gadores Ucha Cavalcanti u Gitirana.Deram pro-
vimento em parte.
Uabeas-corpus.
Mandou-se proceder urna diligencia no processo
de babeas-corpas de Joo liento de Vasconcellos.
Appeliacdes aunes.
AppeHante, o juizo ; appellado, Manoel da Pai-
x.io Regs.Improcedente.
AppL-llante, Antonio Francisco de Mello Daca-
A polica e Afogados.
Lemos, Sr. Dr. Jos Roberto, a vossa correspon-
dencia, em refotaco a outra, em que vos aecusa-
va ni pelo espaiicameiito perpetrado ua pessoa de
Jtj Guedes ce Uarros, pelo vosso presintise ami-
> go, Joo Grande.
.Nao sabemos, Sr. subdelegado, o que mais se
deva admirar em vossa resposta : si o acidamento
i com que sabistes logo a defeoder o vosso amigo,
solidario comvosco em todos os actos de vossa des-
astrada sobdelegacia ; ou, si a sera cerera ma c >m
que attribuisies a origem daquella correspondencia
em ijue fustes acensado, a rivalidades polticas, e
uo a verdade dos fados, i|iie nao poda J -ixar de
produzir um lirado de indigoaca
Dissestes, Sr. los Roberto, que a corresponden.
ca alladida parta de miseraveis intrigas, trama-
das por quera tem luunisaje iuuata a qualquer au
toridade, que nao pactuacom o (Time. Entretanto,
si esto em vigor as disposiroes do cdigo crimi-
nal, uo pacluaes smente cun o crime, Sr. sub-
delegadoj; vos sois un grande criminoso I e, com
rt uiiuoiMaiici.i oKKiav^utc Ue vos prevaleeerUea
da autoridade de que vos achaia revistulo, para a
sombra deila e de comboaco e solidariedade cora
o vosso adjunto, Joo Grande, praticardes os mai^
graves crimes que pode Cinuielier ura agente da
autoridade.
Vejamos si os factos vos abouam, e si aquella
aecusaco consequencla de mimisade poltica.
Nao sera' verdade que, do anuo de 18(50 para c,
data a vossa inlimidade com Joo Grande (que ale
ento ? era conbecido como um assassnoj a quera
: armastes de um punhal, cora que foi preso, quando
! Comvuseu plcileava a eltigo daquelle auuo, era
conseqaencia do que o governo de ento vos desti-
i toio da subdelegada que oceupaveis, e vos arre-
! mecou para o nada, donde nao devieis nunca ter
' saludo I
Nao sera' verdade que, quando o governo da |
luja prorurava o mais arrojado e destimido sujeito ,
pura coutiar-lhe a autoridade policial, toles indi
cado e aceito como capaz ?
Nao sera' verdade que, revestido ento da auto
ridade, de novo ai mastes os as .asslaus Joo Gran-
de, Barata e outros, que de punliaes e cceles era
puulio, a^oiados pelas bayonetas de ura governo
Humoral, assassinaram e esbordoaram cidados
inermes, que iaiu exercer o seu direito de votar,
direitode i|ue nao podiam ser privados, e cujo
exercick) e por le obrigatorio, sob pena de multa ?
Nao sera' rerdade que, mandastesassassinar per
vosso socio Joo Grande, o cidadio Escovar, era
pleno dia, e quando esle se achava de todo des-
apercebido, tratando de seus negocios particulares,
e mais tarde a Geraldo Antonio da Motta ?
Nao sera verdade que, vos indispozestes
vossos collegas subdelegados do Peres e da Varzea,
por causa do processo que este
Joo Grande, e no correr do
Segurado para os campos do sul era defeza da
honra de meo pa z vilmente ultrajada, faltara a
| um dever sagrado se publicamente nao proenrasse
manifestar a minha gratido para com os Illms.
1 Srs. major Antonio Bernardo Quinleiro, cap to
Miguel Bernardo Quiuteiro, [guaci Luiz de lrito
| Taborda, Rutino Luiz do Regu Braga e Lenidas
'Tito Loureiro, pelas provas deverdadeira ami-
zade que se dignaram darme. Affi-ngando-lhes
que o met reconhecimento sera' eterno e profun-
do, offereco-lhes os meus traeos servicos onde quer
que rae ache.
Ujrdo do vapor Oyapock 23 de outubro de iSGo.
Antonio Augusto de Monra Novaes.
Alfares do 1 corpo da guarda nacional era ex-
pedicao,
Protesto
rica e til descoberta que merece tic ser
propagada, e dier com meu collega o Sr.
r. Richelat os traballtos que conduzem as
descobertas d'esta especie devera ser pro-
tegidos pelos mdicos.
Os importantes irabalhos do Sr. Chevrier
sobre o oleo de figado de bacalho Ihe fi-
zeram obter um resultado nao menos im-
portante, o qual consista em ter associado
ferro ao oleo de figado de bacalho. O oleo
de figado de bacalho ferriginoso de Che-
vrier constitue lalvez o melhor meio de dar-
se o ferro. Pois o iod.ro de ferro unido
deste modo com o oleo de figado- de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vas digestivas e por consequencia
se asstmila muito mais bem do que sob a
forma de [lilulas ou xarope. Etufim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e
nao provoca a conslipaco. E' assim que
os doentes, cujo estomago nao pode suppor-
lar nenhuma preparaco marcial, lomara fa-
ractiiicando.'como ractificam todo seu protesto, n- ceber um grande sorlimcnto dos celebres
erto neste jornal de li, 16, 17 e 18; cojos funda- azetes desinfectado de Chevrier e ferrugi-
mentos nao podern ser destruidos p"la sentcnn lo Chem-ipr
digno juiz municipal da i' vara publicada pelo Sr. w J""w',e*' An n%rXpn \tnr.ar
Mesqu.ta Cardoio, a qual, s comprehende os co- Ve:ide-se na pharmacia de Pedro Maarer
ietegantes, que enlervieram na esciptura do com- ^ C. ra Nova n. 18.
posicao em que se funda aquel,a senlenea craio del- -, ,-,,-,,-,
la se v as palavrasem face da'composico
con.-tante da escriptura de folr.ase nunca os abai-
xoassignados,que nao figuraram naquellacomposi-
c,o. e, que conseguintemenle nao podem ser ore- A jurubeba urna das substancias medicamen
judieados por actos de terceiros que nao os obri- tosas, ao reino vegetal, e pertence
gam : Se certo que o aresto procedido nos bens
de qu est de posse o Sr. Mosquita Carduzo, esl
sera duvida extincto por aquella sentenca para
asidles que se compozeraui com elle,.^ tambera
ferio que se acha em seo pleno vigor'- a todos os
ou'ros co litigantes que uo inlervierara em senie-
!' Ibante composicao, e, que a requerimento delles
Xovo banco de Pernam-
IHBCO.
O banco descoma letras na presente semana a
9 por cento ao anno at o prazo de seis mezes
Rovo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
devindo na razao de 8J por aego.
ALFANDEGA.
Rendimeuto do dia 1 a 21......
dem do dia 23...............
430:6675061
2G:l9o5'23i
456:8635191
897
foi, que se proceden a esse aresto.
O protesto, pois, dos abaixo as.-ignados tem o seu
ass-nto na lei e na juslica, a sentenca a que se re-
fere o Sr. Cardozo nao lira-lne o fundamento, e m-
xime, saliendo se que essa sentenca esl pendente
de appellaco inlerposia para o tribunal superior,
como podem examinar os interessads na certido
; cartorio do escrivao Cunha.
Os abaixo assignados leDdo-0 feito, nao tiveram
outro flm seno acautelarem seus direitos contra
| as alienacoes des>es bens, quo procura fazer o Sr.
Cardlo, os quaes se achara rcduzidiis a sua casa
i terrea e um sobrado (segundo consl) ; fique por
| tanto sabendo o Sr. Mosquita Cardozj, que nao se
t-me a sua aeco competente com que ameaca os
abaixo assignados, e, antes muito Un} agradecem o
favor que Ities faz ententando-lhes essa promettida
aeco, para a qual o provocara edesalam, ser hora
que ura acto, destes com a espeeialtdr.de celebre,
qie o acompanha, vena enriquecer raais as paginas
di historia de no-so forol Mas a obra, Sr. Mauoel
di Uesquita Cardoso.
Antonio Sergio da Cruz Muniz.
Joo Jos da 'ruz Muniz.
Miguel Archanjo da Cruz Muniz.
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega
na rom vantagera contra as febres intermitentes
acompanhadas de engorgitamenlode figado c baca
Ella tem sido applicada rom incontestavel proveitc
contra a anemia ou-cblorose, e hydropesia, calar
rho da bexiga e mesmo para comba ter a menstrua-
cao diftlcii, resaltante da mesma anemia ou chic
rose.
Exlrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinho idem de id-m.
Pilulas de ext. idem.
Deposito, pliamiicia de Pinto, ra larga do
sano n. 10.
M0V1ME.VT0 DA ALFADEGA.
Volumes entrados com fazeudas----- 28i
t com gneros..... 613
Volumes sabidos cem fazenda*..... 233
cora gneros..... 834
6 -------1,067
Desearregam boje 24 do correte.
Drigue francetTrou Frerttmercaduras.
Barca rance/aSanto AwdWidem.
Galera inglezaenmoneidem.
Urigue iuglezAqutlacarvao de pedra.
Urifue inglezB/(,7ii//racarvao de pedra.
Barca inglezaEdh Manon -idem.
lirigue raglez Qtaucusbacalho.
Brigue dinaraarquezJ'-anWfc farinha de trigo.
Patacho portuguez Afana da Gloria diversos
generes.
Patacho hamburguez Emma farelo, genebra e
cerveja.
Polaca lespanholaPortollasvinhos.
Patacho portuguez -Futicharque.
LFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS PBBCOS DOS GEKBBOS SLJEITOS A DIREITOS
DB KXl'UUTACAO.SEMANA DE 23 A 28 DO HEZ DE
OUTUBRO DE 1865.
Mercadorias.
Abanos.........
Agurdente de cana ....
dem restilada ou do reino .
dem casaca.......
dem genebra......
dem alcool ou espinto de agua-
ardente.......
Algoaoemcaroco ._. .
dem era rama ou era laa .
Arroz com casca.....
Idem descascado ou pilado .
Assucar inascavado ....
dem branco.......
Idem retinado......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........
dem de coco......
dem de mamona ....
Batatas alimenticias ....
Bolacha ordinaria, propria para
embarque.......
dem lina........
Caf bom .......
dem esculla ou rcstolho. .
dem torrado......
Unidades. Valores.
15600
800
800
380
800
900
cento
caada
>
M0Y1MEIT0 D6 POETO
Natos entrados no dia 23.
Bahia5 dias, patacho fcrasileiro Ehfra, i* 506
toneladas, capitao Manoel Albino d-; Barro,
equipagem li, carga 9,732 arrobas de carne see-
ca ; a Amorim Irmios.
Rio Grande do Sul20 dias, brigne esrnni nacio-
nal Cisne, de 237 toneladas, rapilo Jos M-.nir-
ro de Almeida, equipagem 13, carga I3,."00 ar-
robas de carne secca. a Amorim Irreal.
Barcelona46 das, sumaca hespanhola Trannta,
de 121 toneladas, cap to Gerardo Casis, equi-
pagem li, carga vinho ; a Taaso i Iniao, Bccu
de quarentena.
Xa vio saludo no mesmo da.
AracatyHiate brasileiro Sobralensr, captio An-
tonio Gomes Pereira, caiga differenle. gneros.
EDITIS.
>
arroba
Em resposta i declaraco ou annnncio que no
Diario de Pernambuco e Jornal da Recife de 14,
16, 17 e 18 do correle fizeram, Antonio Sergio
i da Cruz Muniz, Joao Jos da Cruz Muniz e Miguel
Cm [ Archanjo da Cruz Munizpara previnir o publico
zea' de qne estavam embargados os beps de raiz que
ultimo inslaurou a p08sa0j faco pablicacio da senteuga que, desde fe-
qual processo vos verer0 ail correte anno, ju'gou extincto dito era-
apresentaveis sempre ao lado do mesmo Joao Gran-, barg0) e ,|UH eooTOnce ^ n,ver sido feilo^dito an-
' nuncio sem fundamento, com o lira nicamente de
lestemu-
de, liara com vossa presenca intimidar
nbas ijue erara de vosso districto ?
Nao sera' verdade que, para o lim de de-presti
glar ura cidadSo imprtame, mandastes por vosso
ind. fectivel amigo Joo G/ande, cora o auxilio de
outros qu- taes, arrancar do poder de uraa exulta
um individuo preso por autoridade legal ?
Nao sera' verdade que, sendo Jeo Grande tldo
e bavldocomoassassfno, depous qne se alliou cora-
voseo, lem-se constituido chefe de ladroes de ca-
vados de cuja industria auferis tambem grandes
Alten cao
Xarope aleboolico de veame, preparado
pelo pharmaceutico .-os da Rocha Prannos,
estahelecido com botica na ra ireila n.
88 em Pernambuco.
Esle xarope nconleslavelmenle superior
a todos os xaropes depurativos, de cuja
composicao o seu maior ele i ento a salsa
parrilba, pois que se tem conhecido ser o
veame mais enrgico para a prompta cura
das molestias, cuja base essencial depende
da purificarao do sangue,; assim pois se
tem verificado por militas pessoas que se
achavam desengaadas, as quaes acham-se
buje restabelecidas com o referido xarope
aleboolico de veame; entretanto que al-
guns, tendo usado do xarope de Curinicr,
de Larrey, de salsa parrilba, de saponaria,
oleo de ligado debacaltio, e outros agentes
desla o dem nada cooseguiram. E' elle de
fcil digesto, agradavel ao paladar e ao ol-
phato Alguns mdicos desta cidade e da
de Macei o teem recommendado para a cu-
ra das
Impigens, tinhs, cscrophulas,
Tumores, ulceras, escorbuto.
man; appellada, a juslica.Ko tomaram cunhe- proveitos jr. era presentes de cavallos, j em di-
nlieiro a Ululo de empresllmos, e ja em outras cou-
sas de valor, segundo voz publica ?
cimento na appellaco.
AppeHante, o juizo ; appellado, Antonio da Ro-
cha Bezerra.A novo jury.
Appellanlf, Francisca Paulina de S. Jos ; ap-
pellado, Mauoel Joaquim Ferreira Machado.
A novo jury.
Appellayes citis.
AppeHante,
tnento do (
reir de Queiroz.Ueformada a sentenca.
Appeilautes, os herdeiros de Manuel Luiz Veiga ; blicando por es
appellada, a fazenda.Desprezaram-se os embar-
gos.
DILIGENCIA CHIME.
Cora vista ao r. desemnargador promotor
juslica
As ai>p'-llaeies crimes.
AppeHante, Mauoel bornes de Maltos ; appella-
da. a jusuca.
Appellaue, o promotor ; appellado, Ignacio Mo-
reira.
Nao s"-ra' verdade que, o ex inspector do Giqui,
ltii'.irdo Pantaleio, nao pudendo mais tolerar o es-
cndalo de furtos de cavallos, por Joo Grande,
que era seu vismho, depois de vos representar por
varias vezes contra isso, respondestes, que os ra-
in 1 istar-me, e prejudicar rr.inha reputago e ere-
dito; e desde j protesto intentar -i acgo compe-
tente conlia um tal proced ment, para que nao
Oque impune o mal, o injuria, que se me procu-
rou fazer.
Recife, 20 de outubro de 1865.
Manoel de Mesquita Cardozo.
Illm. Sr. Dr. juiz municipal da 1 vara.Ma-
noel de Mesquita Cardozo a bem de seu direito Cancios, sarna degenerada, iluxo alvo,
precisa que V. S. maride qnv. o e-envo Cunha re-
vendo os autos de arresto requerido por Antonio
se gio da Cruz Moni... Miguel .Archanjo da Cruz
Muniz, Joo Jos da Cruz Muniz e outros coulra
o supplicante, Ihe d por certido o theor da sen-
tenga por V. S. proferida nos mesmos autos.P. a
V. S. Ihe delira.-E. R. M.D Recife, 18 de
outubro de 1865.Tavares Vasconcellos.
Pedro Tertuliano da Cunha, cavalieiro da impe-
Fodas estas aiTeccoes pruvm de uma cau-
sa interna; nao ha pois razao adunia em
crr que ellas se podern curar com remedios
externos. Tambi-m se prescreve o xarope
alcboo'ico de veame para o tratamento das
allecces do systema nervoso e fibroso, taes
como
caada
arroba
libra
um
arroba
ile, a iriiianuade do Sanlissimo Sacra- commodados erara os que se mudavam, sendo por na| ordl>I11 da i.osaj esPTVa0 vitalicio do civel nes- Gotta, rlieumatismo, paralvsia,
abes apllalo, o vigario Jos Luiz Pe-, virtude desta resposta, que dito inspector vio-se la cjdade do Hecif por Sua Magestade Imperial o nnrp<. imnntpni-ia osteriliilade
| obngado a pedir a su, demissao, como pedio, pu- D. FeI, qoe Del ec, M^^^o^^^
O xarope aleboolico de veame sobre
e Diario esse mesmo motivo por-
que entender demittirse?
Nao sera' verdad i que, enlrasles no exercicio da
subdelegada para fazerdes entrega a Joo Grande
da | ue um cavado furtado que se achava em deposito,
' independenlc de toda a prova de dominio, e autori-
zar a surra que levoa Joo Guedes de Barros para
nao dar com a lingua nos denles era relacj a* fur-
tos de cavallos do mesmo Joo Grande t
Depois de tudo isso, Sr. Jos Roierto, podis di-
zer que nao paetoaes cora o crime ? Sao historias,
AppeHante, o juizo: appellado,
Seiiua de Almeida Lisboa.
AppeHante, o juizo ; appellado, Romo do Reg
Bai ros.
DF.SIGNACAO DE DIA.
Assigoou-se dia para* juigamento das seguin-
tes :
Appeliagoes civeis.
Appellacle, Bento Francisco deMacedo ; appel-
lado, Francisco Ferreira Renevides.
AppeHante, Guilherme Augusto de Miranda; ap-
{ lada, D. A:uia l'.-i iiaude- Vieira.
AppeHante, Joo da Cunha Pereira ; appellada,
D. Joanoa Mara das Dores.
Appellantes, a viuva e Albos de Luiz Gomes Fer-
reira ; appellada, a fazenda.
AppeHante, Gaudeucio Goo^alves Chaves ; ap-
pellado, Martinho Gomes da Silveira.
A appellaco crime.
AppeHante, o juizo; appellado, Ralbino Francis-
co dos Santos,
PASSAGBft.-
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Guerra
A appollaco civel.
AppeHante, Joo Francisco Alves da fiilva; ap-
pellado, o pardo Antonio.
Ap Sr. desembargador Lourenco Santiago
que eus guarde
Certifico que revendo os autos de embargo de
Ignacio Pedro das Neves e outros, contra Manoel
de Mesquita Cardozo, como administrador de sua
mulher, delles consta ser o theor da sentenca que
se pede por certido da forma seguint :
Sentenca.
Vistos estes autos. Julgo extincto o arresto de
folhas, era face da composicao constante da escrip-
tura de folhas, e paguem as partes as custas.
Recife, 21 de fevereiro de 1865.Hermogenes
Scrates Tavares de Vasconcellos.
E nada mais se c, nimba em dita sentenca aqu
Hernardino de e Sr- subdelegado|Jos Roberto tem comraettldo
muitos e graves crimes. copiada, que eu escrivao bem
Era elle muito mogo e ja manifestara o que te- pr certido dos proprios autos a que me reporto,.
-ia de ser adame peio segrate faci de sua vida : e esla vaj sem cousa que duvida fafa conferlda e
Foi recolhido por sea pai ao convento de S. Fran-. concertada na forma do estillo,
cisco, em razao de certas loucuras, e com ordem ao;
guardia". do convento para o rnetter no carcere.
P"i- bem, o travesso do Sr. Jos Roberto fogio do
convenzo, e teve ocenlto em certo logar um assas-
sino para levar a t-ffeao nm projecto sanguinario,
que nao pode reallsar, em razao das acertadas
providencias que tomou o subdelegado de S. Jos,
cujo nome nao declinamos or escrpulo ; mas,
tudo, da maior utilidade para curar radi'
clmente, e em pouco tempo o rheuma-
tismo.
Adverte-se que o verdadeiro xardo eso se
vende nesta cidade na botica cima indica-
da, do abaixo assignado; e em outra qual'
duer parte que se tem annunciado nao da
mesma composicao, e nem o abaixo assigna-
fielmente tiret d Jos da Rocha Paranhos,
elle subdelegado esta' ah vivo o^so para atlestar
o caso.
Assim, ha entre o Sr. Jos Roberto
Cidade do Recife, 18 de outubro de 1865.
Escrevi e assignei em f de verdade
0 Escrivao
Pedro Tertuliano da Cunha.
VARIEDADES
Sclencias e Medicina.
L-se na Union Medcale de Pars:
Osjornaes de medicina fallaram por va-
A jurubeba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
mnito conhecidas nao s no Brasil, pois que dellas
Iratou Pisn em sua excedente obra Historia na-
turalis et medica Indioe occidentalts. -* seno as
Antilhas, onde o sueco das folhas e fructos como
aqu, muito estimado e appheado contra as obs-
trueges abdorafnaes, principalmente do figado e
bago ; e se todos os facultativos desta provincia o
nao applicam com frequenrla, isto se nao deve a
nao recoohecerem ellos essas virtudes, mas slm a
Caibros .
Cal ....
dem branca ....
Carne secca (xarque) ...
Carneiros ....... um
Carvao vegetal ..... arroba
Cavernas de sicupira urna
Cera de carnauba em bruto. libra
dem idem era velas ...
Cha .........
Charutos....... cento
Ce vados (porcos)..... um
Cocos (seceos)...... cento
Colla........ libra
Couros de boi, salgados^.
dem dem seceos espichados
dem idem verdes ....
dem idem cabra cortidos um
[dem idem de ouga .... >
Doces seceos ...... libra
dem em gela ou massa
dem cm calda .....
Espanadores grandes ura
dem pequeos......
Esteiras para forro de estivas
de navio........ cento
Estopa nacional ..... arroba
Farinha de de mandioca alqueire
dem de araruta .... arroba
Fcijao de qualquer qudlidade
Frechaes ....... um
Fumo em tolha, bom arroba
Idem ordinario ou rcstolho
dem em rolo bom.....
dem ordinario ourestolho.
Gallinhas .
oinnia .
Ipecacuanha (raiz)
Leona em acbas
Toros.........
Linhas c esteios...... um
Mel ou indago...... caada
Milho......... arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
Idem de jangada...... um
Pedras de amolar .... uma
dem de filtrar ..... c
dem de rebolo .....
Piassava........ molho
Ponas, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... cento
Prancboes de amarello de dous
costados....... um
dem de louro......
Rap......... libra
Saliau......... >
Sal........... alqueire
Salsa parrilha....... arroba
Sebo em rama......
dem em velas......
Sola empaqueta...... uma
Taboas de amarello..... duzia
diversas ......
Tapiocas......... arroba
Tatajuba........ quintal
Travs......... uma
Unhas de boi ...... cento
Vassouras de de piassava
Ditas de timb.......
Ditas de carnauba.....
Vinagre......... caada
uma
arroba
>
cento
e seu amigo
Joo Grande nolavel affinidade de ndole. Quando
aquelle, anda joven, premedilava ura assassinalo, ras vezes de uma tlescoberla importante j nao serem encontradas rom facilidade e em todas
segundo dizia a pessoa que eslava ameagada como para a tberapeutica, que COusistia na desin- \ as estagoes do anno os fructos dessa planta, e a re-
victima, este pralicava o assassiato do infeliz por- fec^go q oleo de figado de bacalho sem Pu8nancia> 1ue a presentan os deentes pm fazer
luguez Antonio Pereira da Cosa, bem conhecido ,,,:_______.___,. j. ._______^-.^a^a^ '
dosr. Camello Pessoa, suppiente da subdelegada lhe t,,ar nenhuma dwsuas propriedades.
de Afogadcs, e ainda ha bem pouco tempo no exer- Temos o prazer de annunciar boje .)S-
cicio desse cargo. Este pobre homem soffreu nma nossos leitores, que estte resultado foi obtio
S-r*e blCH'hi0' a^du a "m S3"0' ?m2 se,M do do modo o mais completo por nm babil
cora escravos de senhono mo, dada pelo Sr. Ca- ._________,. _;.o Ju ___
mito, razc, pela qual se Ihe instauran ora proeesso ptarmaceutico de Parts, oSr. thevrier, que
pela subdclegacia de Muribeea.. > qual oao ss sabe consegua desinfectar 0 oleo de figado de
uso do sueco desses fructos, em consequencla de
ser extremamente amargo.
\ jurubeba nao descoiihecida dos botanistas : RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
esta planta pertence i familia das solaneas, e tem RAES DE PERNAMBUCO.
a denominarlo de solanum pantculatum, que lhe Rendlmento do dia 1 a 21...... 37:2oil89
fot dada por Lyneo. I dem do dia 23............... 2:7f>lo8
Pareceudo-no convsniente facilitar o uso do --------------
sucio dos froctoi da jurubeba, que o mais em' 40:016^747
154000
liSOO
158O0
WO00
25800
35O0I
l'i 1000
8-3000
84060
5-3000
00
24500
234000
24000
115000
64000
2Ui
14500
34000
5-5000
5^000
800
450O0
1,5000
120
35500
205000
103000
IgOOO
120
400
255000
55000
75000
25000
1405000
875000
35000
25000
65000
200
105000
85000
65OOO
500
All'andcga de Pernamuco, 21 de outubro de
1865.
(Assignados):
O 1.* conferente, FVancisco de Paula Goncalvts
da Silva.
O 2. conferente, Jos Baplisla de Castro e Silva.
Approvo. Alfandega de Pernambuco 7 de ou-
tubro de 1865.A. Eulalto.
Conforme. O praticante, Jos Filippe de Mo-
raes e Silva.
Facaldadc de Direito.
De ordem doExm. Sr. directur taco ptbixo qoa
em sesso da congregarlo de hoje foram habilita-
dos para serem admetndus a exames to o os es-
tudanles niatnciilados nos diferentes anno*, com
as excepgoes seguintes : no 1 auno Cauno Jos
da Silva Santiago Jnior, Leandro Francisco No-
gueira .;ue perderam o anuo por exceise de bita;
uo 2aiinu Manoel Itibeiro Brrelo de Maraes, An-
tonio Pudro de Miranda, Artiquilino Ayr A ba; >
Costa que perdern! o anno por igual niouvo; ;,
anno Gooealo Vieira de Millo Prado qne perdeo o
anno por fallas nao adunadas na 2" catan, e
Francisco Antonio de Oiiveira Sohrmho por
so de faltas ; no Io anno Flurlano Jo.- di Miranda,
Domingos da Costa Ramoj Filho, Geiulu H>*reirz
da Costa Lima por excesso de (alias, Lniz Ferreira
Maciel Pinheiro e JHkociu GoncalvM d-s SauUjs
por faltas nao aliorraBIs ; no 5' anno Im Baptis-
ta Pinheiro Corle Rial por rxeesM de faltas. Fo-
ram preteridos no 2o anno Luiz Csettno Pr*ira
Guimares Jnior ; no 3 Reinaldo Coi es de oii-
veira ; no 5 Francisco Gongalves da Jn-li. Ifcn -
dicto Marques da Silva Acaua, Joaquim Pert.ira da
Silva Guimaraes, Jos Francisco de B?rros 1
Jnior, los Joaquim Hamos Ferreira, BrM Jan-
sen Pereira, Jos Vicenta da C/ista Ba i-s, Lniz
Caetano .Muniz llarreto, Franci-ro UfW de Ma!-
tos Telles de Moraes, Ernesto Botelbow fintra.
Foi distribuido o servigo dos acto-, a concar do
dia segunda-feira 23 du correute, pela .
guinte ;
Primeiro anno.
Dr. Jos Bento, Figueiredo e Tarquini., a ';uatr
estudantes, na 1* sala, as 10 horas.
Segundo anno.
Drs. Vuelta, Silveira e Drummond, a r, uro es-
tudantes, na i* sala, as 1) horas.
, Terreiro anno.
'-s. Loureiro, Agniar e Pinto Jnior, a quatre
estudantes, na :> sala, as 9 lloras,
(uarto anno.
Drs. Braz, Port-lla e Bandeira Filho, a rraatre
estudantes, na sala das congregaeoes, M 10 kwan.
Quinto anno.
Drs. Autran, BapUsta, llego e Aprigio, a tres es-
tudantes, na 4* sala, as ti horas.
Secretaria da Faculdade de Direito do Rcnfc 21
de outubro de 1865.
O secretar o,
Jos Honorio Bezerra de M ece7es
0 Dr. Tristao de Aleucar Aranpe, offlciai n l
rial ordem da Ro-a ejoiz de direito > -
eommercio desta cidade do Recife de Vtn^nil>n-
co e seu termo, por Sua Mage.-iade Imfe rial p
Constitucional o Seuhor Pedro II 1 quem
Dens guarde etc.
Fago saber aos que o presente edita! tirem e
delle. noticia tiverein qne no dia 6 de no.vm,
crrenle anno, se ha de arrematar por mA a
quem mais dtr era praga publica Inte juizo, o
segointe:
Orna armagao cora os seus pertences <' en:
de louro e aiarello da luja da ra Dir ta n. t, a
qual tem randiero de paz por 1505 e mais as fa-
zendas seguintes : 90 lencos de chita de canga a
120 rs., 21 chapeos de sol para senUora a -'I.o r*.,
1 balo p< r 24, 11 enfeites para senkora a sMO r.-.,
12chales dealgodio de cor a 3POrs., 19 l-nco-
brancos de cambraia a 160 rs., 14 pare, de m u
para homem a 200 rs, 3 ditos deOMrKM a it'.O rs.;
2 pares de luvasa .'00 rs., 10 chales da Ha cora
franja 1 25, 3 chiles de gan^a lavrad.. a 15, 12
camisas de madapol.o a 15, "t~ camisas de ri.it.i a
500 rs., 29 camisas de riscado sendo ^
azul a 5i 0 rs, 80 reroolas de algodn braaee a
500 rs.. 33 caigas ae castor a 600 rs., 18 raiga- de
aleodao de lisia l 600 rs ,21 calcas de algod azoi
a 60O rs., 13 calcas de briin branco de al^odo a
15, 18 jaquetes de castor a 600 rs., 3 palUots de
brim branco a 15, 12 lencas de seda a algodo a
500 rs., 7 palitots de casimira 1 25, 2 eorfn de
casimira prela a 15300, t pahloi sacci> xygt :t5. 3
palitots de merm cem albura mofo a tfSBO, t pa-
III ts de alpaca a 25, 8 calcas de ra-inura irina-
ria a 15, i cobertores da algodio a 15, 10 corles
de caigas de castor a 500 rs. ko chapee- de baeta
a 500 rs., I,*75 covados de chita francez'i larga a
200 rs. o covado, 193 covados de cinta in.iea es-
trena a 100 rs. o covado, 8 pecas de dda ingleza
a 55, 03 covados de setim mofado a 300 r*., 34
covados de seda mofada a 100_rs., 9 a icflWM de
mad-.polao pintadas a IliO rs., TOcovadv l latgjn
lira a 160 rs., 42 covados de merino .-eni a 500
rs., 20covados de flanella iH0n>, 2-egad
algodo liso a 45, 10 ditas de dito ordinario a
25300, '.'0 varas de dito a retalho a 200 rs 7 pegas
de algodo azul liso com 27d jardas a 240 r*., 4
ditas de dito azul e lista com 136 jardas a 160 rft
256 covados de castor a IliO rs., t pecas de brim
tiranco com 37 jardas a 611O rs., 171 varas de brim
pardo a 500 rs., 32 covados de chila prela a 121'
rs., 14 gratas de botSes a ICO rs.. 20 dita- de AM
a 80 rs. ; somma total 1:32:5740.
Os quaes oram peoborados por etteugao de
44OOO Hatibu Schametlean & c. eoutra Manee; rtna
25OOO Dnlz
E nao havendo lancador qne cubra o prego da
avahagao, a arremac.io spra feita pelo prego da
adjudicago na forma da lei.
E para que cbegue ao conliecimen".o de todos,
mandei passar o presente, que sera publica-Ju pela
imprensa e aHkado nos lugares do costura?.
Recife, 20 de outubro de 1863.
Eu Manoel Maria Rodrigues do ."Ssscirnenlo,
escrivao o subscrevi.
Incido de Alencar A.::npe.
35800
144600
15500.
25000!
252001
34600
55120
25000
15000
i 3000
15200
35000
75000
6400C
65000
440
360
280
580
352(10
i-i 108
15000
35000
300
300
liSOO
253OO
13*000
45OOO
600
155
240
100
330
104000
15000
320
500
&CUJU(l&.
No dia 24 do crrenle, depois da audiencia
do Sr. Dr. juiz municipal da 1' vara varpela ulu-
ma vez a' praga um terreno na ra da Corredor
do Hispo cora 20 palmos de frente e 52 de fundo.
uo qual esta edificada a rasa 11. 38, cojo terreao
foi peuhorado a Jos Francisco Ce?ar por exetucao
de Joaquini Jorge de Souza.
Santa Casa da Misericordia
do Kecife
O Illm. Sr. commendador Jos Pira Ferreira,
thesoureiro da Santa Casa de Miseria rdia d> Re-
cite manda fazer publico que no dia 30 do correu-
te, pelas 9 horas da raanha. na casa dos exposios,
(ra pagamento das meu-alidades vencidas aleo
ultimo de setembro, aquellas amas qoe Torea;
acompanhadas das respeclinn erara*
Secretaria d 1 Santa Casa da Misericordia do Re-
cife 18 de outubro de 186'i.
O escrivao,
F. A. Cavalcanti Ccusseiro.
De ordem do Illm. Sr. engenheiro em chefe da
reparligo das obras publicas se faz publico qoe c
concurso para o preeuchimenlo das vagas de pra-
ticautes desta repartigao, lera lugar no dia 15 de
dezembro viudouro, as 10 horas da m.-.nhaa.
Os exames versarao sobre lingua .icir>aal
abraugendo a escripia, leitnra e analyse gramma '
Ocal, desenlio linear e de aquarella, anthmeUra
era todas as suas operagoes, e geometra linear.
Os requerimentos para inscripgo dos candida-
tos devero ser apresentados al o dia ll\ e pode-
rao ser instruidos cem ijuaesqner doiuraentos 05
ttulos scienliflf os qoe abonera a capacade dea
mesmos candidatos.
Sec ciara da repartigao das obras pnbiew 19
de outubro de 1865. No impedimeato 4Merat-
tario,
Joao Joaquim de Siqueira Yarrje.
Pela tiscalisago da freguezia da Boa-Viui
se faz publico, para conhecimcnlo dos nabilaales
da mesoia freguezia, que dora em da Me sera hi-
to o despejo no lugar dos Coelbos, sendo as Mala-
rias fecaes no alagado, e o lixo em locar ateto ;
ineorrendo em infraegao todo e fMtfM1 st %-
zer em outro lugar.
Fiscalisagao da freguezia da Boa-Vista 31 t
outubro de 1863.-0 fiscal,
Jernimo Jos Ferreira.
i'^~nr

f*. ____*-,..___T



Diario de pe*ttMbba<*> ttfrea fe-ra -* Je Oniahro de tss.
Inspeeeao o arsenal de marinha.
O arsenal de maiinha admita serventes para as
abras com o jornal de 15 diarios.
Insfecciodo arsenal d > marrana de Per-nambu-!
co 19 do outubro le 18 C3.
O secretaria,
Aleanire Rodiagues dos Anjos.
Arirmatagdo.
Finda a audiencia do dia 54 do correte, do juiz
municipal da t' vara, escrivo Cuuha, ser arre-
auii-ii) por venda a quem mais der, o sitio de tr-
ras denominado Porte, as Gandeias, com 635 pal-
mos de frente, 800 de fundo, com 80 ps de eqaei-
ros, terminando rwio lado do sul, com Ierras de
fedro Joaquim de Barros, e pelo norte com trras
de Madoel Gregorio, servindo de divisa pelo tul
um (i le aroeira, e pelo^norte um espi da mes-
fronte da greja nova mitrft dt S. Josa, rende por
mez 23.
E ootra nos fundos desta den. 3 na ra4o Di-
que reade por mea 16$.
Os Sr*. pretndanles qoeiram ir afea atoar co l!N.ua .i-7
| antecedencia alra de f;.zer boa acquishao, cu^Uimina-lDS com
reodimento provavel umjuro proporcional at- de esporoes, arm
tendendo as boas localidades que estao situadas, 120; extermina-l
O Hospicio casa n. 10. *'"> de bem consrvalas lera vendidas palo
Eduardo P Wilson Joiiior, tendo de retirar-se raaior P50 que se adiar rooavdhaeiKe.
desta provincia, fira' leilao por intervenpao do ,. bm
Leilo
jDenm piaaa de Erard, niobilias, loi-
ca, ervstoes, carros, cavallos, -c mi-
tos ostros objectos
EOJE.
E
ma arvore, avahado dito"sitio por 6005, o qual
*ai a praca em virmde da execueo que a santa
casa da misericordia desta cidad move contra os ,
bordearos de 1), Auna Oenedicta Boaventura do .
Carato, viuva do coronel Agostinlio Cesar de An-1
drade Mello.
mwm mki
9e\i admraistracao do correio desta cidade se
fax publico que ato virtude da convengo postal
ceieonada pelos governns brasileiro e trancez, sero
espedidas malas para Europa no dia 30 do corren- dos objectos mencionados, i-lo
te mez pelo vapor francez N-warre. IIOtflI
As as serao recehidas at V S horas antes Terca-feira 21 do corrento as
da qae for marcada para a saluda do vapor, e os; v .
joroaes at tres horas antes. .. l"#.
A tnimistrario docirreio de Pernambuco 21 de
ottiubro de 1865.
O administrador,
Domingos os Pasaos Miranda.
LOTERl
agente Pinto, de todos os objectos perteneentes a
casa de cua residencia, no Hospicio casa posterior
ao Gymaasio : terca-feira 24 de outubro. Princi-
piara' as 9 1|2 horas em ponto.
~GR4NDE LllO rtaoftftA, n A
Demore^ escravos, cabriole!, carro- AOS 6000#000, L2O0/JO00
ca, cav..llo>, euro, piala, apparcllios i e 500$000.
e j-iMi, candelabros, I Novoe excellente piano approvado.
praia e uirus bilhetes A' 5??ooo, meios a'2*3300 e
com laco
E' a orrj*n4o|dia I Acabar Jm os Para-
guayos a %aytneta, a mini, a revolver;
s encourfados armados
strongs e raiadas de 80
ps em suroma a espada, a
Jacio e a punlial de que se trata; mas
nmgoern se lemarou ainda de esmagar os
Paraguayos com as armas que Deus nos con-
ceden ; acabar corfl elles a tec3o e a pnnta
ps, para o que t|ecesario encouragar est!r
I parte do nosso corpo cora os formidaveis
I rompe-ferro, esmaga cobra, arranca teces,
quebra marmore eloutros que se vender
de a I moco
relogios de ouro
muitos ariigosde gosJo que seriam
eufadonlio Hiciir.i>oii-l Cordeiro Minfes
por conta e risco de quem perteucer far leilao
4o RA
Borseguins Bordead*.
patricio!
para se
11 horas em
?o armazem a ra da Cruz n. 57.
________A.
De ordem do (lira Sr. inspector da tliesou-
ram ransferida para o dia 2S de^le mez a arrema-
ta^.ij 'ios medicamentos, drouas e utencilios do
la hospital militar, para o que estar aberla
a (rkmnacia do mesmo hospital flede as 9 horas
at ao ni'i i di i, paragera quizer examinar os re-
feridos objectos.
,--:!: ra da thesoararia de Pernambuco 21 de
abtt&ro de 188S.Servindo ile offlcial-maior,
Manoel Jos Pinto.

LEILAO
De diversos litros de I i llera tura
Cordciro Wlmcs
por conta e risco de quem periencer fara' leilao
de diversas obras como seja os Mfseraveis por
Victor Huo, obras de Bocage, (Jarrelh, Gamillo,
Ga.^tello Itranco etc., isto
HOJE A3 II 110AS.
No armazem a ra da oruz n. 57.___________
Trastes de casa dcftmili.i e urna es-
cra\a cora h bildades.
Cordciro ^i:ues.
por conta e ordem do urna familia que se relira
para Eurcpa fara' IpIo de urna mobilia de ama-
relio com tonco u'o, mesa pira jantar, camas de
ferro, conr.modas, apparador, guarda louga, cadei-
ras avalsas, louca e vidros, assim como a escrava
de nome Loiza, a qutl lava, cosinha e engomuia
com perfeifio tudo existente no primeiro andar
do sobrado da ra do Kansel n. 1.
Quarta-feira 27 do crvente as 11 horas,
no mesmo sobrado.
MI5KITA45
83000
iifSOOO
inoras, en-
feitad s.......
e Ovella ..
os.......
minas bom
5/5300
45S00
5,$000
el asteo
Sapatos de lona.
so
a elstica.
QUINTOS A' 15000.
Corre depoia danianlia. japatoes encoaracat
Acham-se venda na respectiva thesou- '
raria ra do Crespo n. lo, os bilhetes,
meio- e quintos da 4a parte da lotera (36a)
a benolicio das familias dos voluntarios da
patria, cuja exlracgo ser no lugar e hora
do costume-
Os premios de 6:000^000 at 100008
serao pagos urna hora depois da extracto
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuicao das listas. |. Um comp:elo son meMo de calcado da
As encommendas sero guardadas somen- terra l)ara llomens. senhoras e meninas
avelludados
de tranca.
econmicos
nhoras.
com salto 4e lustre.
Chindos do Por!o.
para se-
3,5000
25000
15G0H
1,5000
,5500
25240
15600
EMPSEZA-'JOIMBRA
Quarta-feira 25 de outubro
de 1805.
BGKEFICfd DO ACTOR LDIZ CARLOS AMOEOO.
Uepois de ama brilhante uuvertura dar' ooine-
(o ao espectculo a lida i'oesia dramtica ex-
j.res-amenteescripia em obsequio ao beneficiado 5 (litas lio 110VO liaSCO (le PerUamlMCO.
LEILAO
De 15acedes < c*\\'. \\\h\ do Banco
to Brasil.
te at a noite da vespera da extraegao.
O ihesoureiro,
_____Antonio Jos Rodrigues de Sou*a.
Jote Antonio t'iuiu ya oa retra->e para
Europa.
C. Lamp, snbdilo franerz, vai para Eumpa.
Jos Caetano^de Carvalho vai a Eun pa.
Joao Fernandas Patente Vianna, sua senhora,
um Olho e 3 escravos, vao para o Aracaty.
Precisa-se de ama ama que saiba eotfnttar
! bem e comprar : a tratar na ra do Pires n. 21.
Hypolito Schaffler vai para Baropa.
i Instituto Archeologico c Gcoijrapliico Pernam-
bncano.
Haver sessao ordinaria ouinta-feira 2G do cor-
rele, as 11 horas da manlia.
oiidem do oa.
Trabalhos e pareceres do commisojs.
Secretaria do Instituto 2.1 de outsbro de 1865.
J. oares de Azevedo,
____ S'Msretario perpetuo.
pelo dWlncto poea o Sr. Victoriano Pathares, para
ser recitada pela Sr.'II. Eugenia infante da Ca-
mar
Magdalena nos tmulos.
Km segaida o magnifico drama em 5 actos por
Al andas Dmnas Fillio.
DAMA DAS CAMELIAS
O difflcil papel de Margarida Gautnler sera' del
setnpeabado pela Sr.* D. delaide do Amaral e o
de 5 irge Duval pelo Sr. Pedro Joaquim do Amara-
qae Rretosameiate se prestam ao seu collega.
A Sr.* D. Eugenia de cominum accordo com o
emprezartoe em obsequio ao beneficiado prestase
a cantar o dueto
0 ESTIMASTE E \ lAVABEIl.*
O iiliieies podem ser procurados na ra de
babel n. ;, ou uo theatro.
Comegar as 8 horas.
Cordefiro Simdes
a requerimenio dos administradores di massa la!- ,
lida de uillierme, Carvalho 11, e mandado do! A CfleClO
assim cuno hezeno Irancez, couro de lus-
tre, marroquins, tai as de todas as quali-
dades, fitas para sap teiro, muito sortidas,
sola e couros que tud ) visto necessariamen-
te fiz cobica ao comp ador pela baratwa.
Qiiwn precisar de im jardinheiro u eit.ir
para mu sitio, dfriia-se a Jua de Hurtas n. 142, Io
andar, que achara' rom (pem tratar.
Oub perLmbiicaao.
A partida do tnez de ou nbro lera' lugar na
te do dia 2o.
A
II ai A
Fffl
Aos G:000^000.
MJJJisclea gsuraatfidos.
das familias dos briosos
Aluga-se por prpeo
andar do sobrado da rn i dh
a tratar ua l"ja._
Aluga-se urna ci
Paraizo n, 6 : quem a
ao mesmo sobrado.
commodo um terreiro
Senzala VeJha n. 48 :
ROJA O II1IIIM 5.
Alten-iendo as numerosas ociasioes em que tem surcedidn nos geaho o perderem grande parte de seas safras por infecidaies irnpretisl s qnt os
deixam sera meio dg completar as suas moagens; como raortes c ani n.n s i!; nula, ar-
rombamentos de acudes, lavadas et;., o pr.iprietrio desti fabrica fooabra a.s ditos se-
nhoes a converrifncia, nestes casos de fazer collocar urna machina de vapor, por iso
nao so aproveitanlo a safra existente, e providenciando contra a remetan ra de laes
aconlecimentos, mas tambem introduzindo na sua miustria um reconherido melhora-
mento.
Porlanto annuncia que est prompto a garantir o assenlamento das suris espe-
ciaes e mui acreditadas machinas de vapor, em estado de funciio-arem nmi em .nn de-
pois da chegada das peca; no engenho. Estas micbinas podem ser aplicadas a moen-
dase meia-moendas j existentes ou pule mandar com ellas moendas novas a vontade
do comprador. Ellas tem tanques ou depsitos d'agoa e boeiro, lodua de fe-ro, e nj
precisam psra seu asentaaento de obra algotna, quer de campia, quer di alvenaria.
Estas machinas de vapor sao construidas rspeciahtiente pra failitar a enndu.--
Co, em provadequ j se acham assentadascm lugares onde se ju'giu al entlo iliffi-
ciiimo ou impossivel faze-las carregar.
No casa de deamiQtelaren-se as rodas d'agua, ha sempre prorapto, rodas d
ferro que se assentam no mnimo lemp i.
Nesla fabrica se acha todo e qualqucr objecto de que possa precisir um engenho.
Dse ti ca miyjiou^se^
Roga-se a qnem achar ou tiver noticia de um
bah de folha de flindP'S do tres palmos pooco
mals ou menos, contendo objectos de militar romo |
bem seja tres rardas hrancas, duas laudas de lia, |
um par de rharlateira, um collete preto cora b)
toes dourados, calcas e camisas, bem como nina
patente e mais documentos do lente ftf. Caetan
da Paz, um par de botinas, tres chicotes e ontras
cousas, perteucentes ao segundo cadete e sargento
do corpo de polica aba xa assignado. o qual de-
sencaminhoii-sfi no desembarque do vapor Oyapock
al o quartel de polica : qum delle tiver noticia
ou encontra-'o peder' entregar no mesmo quartel
que sera' recompensado.
______ Joaquim Sirtilo Vieira da Paz.
1
Dentista -efe jPernn inmco.5
'na t'str'i'.n do Rosvh n. i,
no p !? iptj"
cheira no largo do
pretender ditija-sc
4JM
DE l)FJE.\(A0.
r m
f DEPOSITO DI)
m FAKRKAOO NA r..\S.
llai.i KOT u. <>G.
Ahi se eccontraf io obr;is J
versas qualidades, e
diminutos, a rctaiho
*M S se vende a dmht

CALCADO i

L
CftiriJllA HIUSlLElill
DE
Illm. Sr. Dr. ]ui de direito especial do commercio
far leilo das accoes cima mencionadas no valor
de 2005 cada urna, isto
(Juinta-feira ^6 do correle ns 11 horas.
No armazem a ra da Cruz. n. 57.
LEILAO
DE
mMmm .
Cordel ro Kitoes.
far leilao de cinco tilulos de dividas na impor-
tanciade l:169>760 rs., a reqoerimento dos" ad-
ministradores da massa fallida de Miguel Gomes
da Silva e mandado do Illm. Sr. Dr. juiz de direi-
to especial do commercio, os quaes sao periquean-
tes a referida massa e se aeham em poder do dito
agente a exame dos pretndanles onjo leilo ser
efrec toado
Qointa-feira 26 do corrente as 11 horas.
Xo armazem a ra da Cruz n. 57.
ETS VAPOR.

E' esperado dos portos do su!
at o dia 30 do corrate o vapor
Galgo, o qual depois da demora
do costume seguir para os por-
.763J* tos do n-.i t .
Desde i recebem-se passageiros e engaja-se a
carjta |ue o vapor poder condazir a quil dever
ser embarcada no dia ile sua erogada, encommen-
das e dinheiroa frete al o dia da sabida as 2 ho-
.- igeaeia ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
Die }j lOMPAWHIAlBASILEIRA
DE
PAQUETES 1 VAPOR.
Dos portos do norte e-perado
**" *K\ al^ ,'lil'" ^" co,r(,nte vapor
^^v Tocitntins, commandante o pri-
^^S mpiro lente Pedro Hypoliti
'W Duarte, o qual depois da demora
do c i-iiiuie seguir para os portos do sul.
t, recebera se. passagelrs e engaja-se a
[ue o vapor poder condazir, a qual dever
mbarcada no da de sua chegada, encom-
.. e din ir.' a frete at o dia da sabida as'
lia ra da Cruz n. I, escriptorio de
. Luii te Oliveira Azevedo & G.
PARA 0
Rio de Janeiro
pr--. ale seguir com molla brevidade o palbabote
naii'i iiia Piedatlt, lamparte do seu carregamento
: para o resto qne Ihe falta e escravos a
ara os quaes tem excedentes oommodos,
m ns sen- CousignaUrios Antonio Luiz
rie iveira AzeveJo 6c C, no seu escriptorio ra
da ""iz n. 1.
' GOMPAM11A PEli.NAMUUGA.NA
DE
'Csvcgacao costeira por vapor.
: i... Natal, Maco, Aracaty, e Cear
. O vapor Parahyba, comman-
. dante Martin?, segu no dia 2o do
r%v corrente as o horas da tarde. Re.
'-jjafccehe carga alJ o dia 24. Encom-
TEPmendas, passageiros e dinheiro a
: li iris I tir le do dia da sabida:
ono no Porte do Mallos n. 1.
Cear
tiate e Dous Irmaos : a tratar com Tasso
5.
Leilao
De um sobrado de un indar quasi no-
vo, cdilicatlo era chaos proprios e na
ra das Agu s Verdes n. 55.
precedida a competente autorisacao far leilo do
predio cima descri|.to, podendo'desd j os pre-
tendentes examlna-los, para cojo fim obterio as
chaves nn armazem do referido agente ra da
Cruz n 57, aoode ser ell.-ctuado o leilo.
Quinta-feira G do corrente as 11 horas
em ponto.
LEILAO
De mov s, predio, lejn dividas la massi fallida de Irino
Januario de Oliveira.
O agente Martina fara' leilo a requerimento
dos administradores da massa fallida de Irino Ja
nuanode Oliveira e despacho do Illm. Sr. Dr. juiz
especial do commercio, dos movis e grande casa
terrea sita ni travossa do Monteiro defronte do
gazometro, luja le uzeadas da ra do Qaeimado
n. S e das dividas da dita massa na importancia
de rs......
Quinla-feira 23 do corrente.
O leilao dos movis tera' lugar na casa da tra
vessa do Monteiro e d;> luja, predio e dividas na
mesma loja a' ra do Queimado n. a, as 11 horas.
voluntarios da palia.
A' RA DO CIIESPO N. 23 E CASAS DO COSTUMS
0 abaisoissignadi'veudeu nos seas muito feii
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrartir, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os segainies premios:
Tres quintos n 1633 com a sorte de 6:000(5.
m meio n. 2I4C com a sorte de 1:2&0.
(Jm meio n. 310 com a sorte d i 6005000.
Dous quintos n. :Jl coui a sorte de 2005000.
E outras mmias surtes de tOO, 40, 2 t
lOOOO.
Ospossuidores podem virreceber seas respec-
tivos premios sera os descintos das leisnaCasa
d Portuna ra i > tirespo n. 33.
Acbam-se a vnde os da 4 parle da lotera
(36"j beneficio das familias dos voluntarios da
patria, que se extrahir a 2i> do crrente.
PHEC.
. ". C5000
.... 35000
.... 15200
le comprarem dcl00;?000
para cima.
.... 55300
.... 25-700
.... 15100
Manoel Mabtins Fiuza.
' I "1 : .
O feaekawi i
Francisco lagusto da Costa
ADVoGAnO
Ra do imperador numero 69.
:
0 Cftbeileireii'O.
Cerlos Dubois mudou o seu estaheleci- |
renlo da praca da Boa- Vi>ta para o so-
brad., n. IS di "ra da Imperan iz.

' v
di-
por prejo tnui
e em porcoes.
iro.
r
m

11
J. Hunder, lend ido retira
: aseus devedores que tenban
darem pagar suas conlas
| cobrado o. 19, odpHHM o
que est com os poderes uec<
e fazer as quitacots necessar
: nao mandaren! pagar al
! mez deiois serao chamado
Para
Bilhetes.
.Meios. .
Quintos.
as pcisoas
Bilhetes.
Meios. .
Quintos.
Prerisa-se de una ama
menina : na rea 8a Impera
andar.
se desta praca roga
a 'bondade de inari-
ma da Imperatriz
pr. Frederico Chives
ssanos para receber
as, sob pena os que
lim desie corrente
juiz > para pagar.
Precisa-se de
ria : na roa larga
dous trabalhadores
rio Rosario n. IG.
para pada-
'.: ir
ASCaSCO PIKT OZOBIOj
\ CoIIca dcr.cs ,-)rlC:i)r% |
pcios .yute-atas sateuij- 1
Iri'Uo.H
Emprega todos o- meios ftint lena para %
conservar os nainne s. Pdeaei pruew- 5
do em cea gabinete das tltoras ala na- i
nbaa as b da tarde. S
m
CRIADA.
Precisa so de urna criada para casa
solieiro : na ra do Qoeimado n. M,
m*
i
-Hi w

de homem
oa.
At tenca;.
,Ll3
remt\
liara andar com lima
riz n. 34, primeiro
Saques sobre
Manoel Ignacio de Ollver
Lisboa : no lavgo da Goppo S
Lisboa.
t Filho sacam sobre
Mo n. 10.
v, .,
Na noite do da 15 do corre
urna sala que Oca nos fundos
and ir na ra do S-,ve, freguezi
qual mora o abaixo assignai
tus : 1 reloglo de ouro sabone'li
loglez, mostrador
te, fol roubado d i
do sobrado de um
da lioa-Visia, no
os segointes oojec-
n. 'i'n'V, palele
ra, c un cadeja
is i:: i iam >mi lie
o pir d i casiioaes
iraio e espevitadel-
esmo metal com
WAMMftm-M:
iui;a jSC
chave de onro, e com ontra m
ouro cuiu chave de dr corda, i
de jiraia em forma deconena,
ra de prata, urna crrante do i
diversas chaves miudas, qual-o ingas de uro,
1945 em prata q> se achavam n'iira sacco d-> da-
ma-co d>' laa ie cor branca e rerde. Suspeita-se
qne o ladrao cidrera por um das janellas que
deita para o quintal do referu
das quaes ffea o lelbado qu i se
zinba, que no pavimento le
as autoridades policiaes para
meios necesarios para descobl
assim aos senhoros ourives e
forem offerpeidos os objectos p
hender romo roubados. O.Ter
de :005 rs. a qualquer que d
Offerece-se um moco para cozinheiro: na ra rnujm. Joao Ferua des da Cr iz
d0 Forle D- 30. Eva lio-se oo dia liT~
i sobrado, abaixo
ve de coberta a co-
reo-: pede-se, pois,
le emprepuem os
rem o ladrao, bem
Sorvete de creme boje ao meio dia : na ra do
Trapiche n. 18.
""SORVETE." "
Sorvete todas asnoitesj na roa do Trapiche nu-
m.-ro 18.______________
O aballo assignado sub i tu puriuguez, reti-
ra-se para a Europa, edeisa por seas procaradores
para iratar de seus negocios coiunertiavs, em Io
lugar ao Sr. Jos Mariins da Silva, e em i' ao Sr.
Joao Francisco \ Silva Novaos, dita igualmente
nina proruraijao especial ao Sr. Gaspar Autouio
Vieira Guimares, para tratar de seus negocios ja-
diclaes, tanto no que disser respeito em seu nome,
como no das lirma< scciaes de Ferreira & Mariins,
o Duarte Carvalho & C.; e mitra tambem especial
ao Sr. Justino da Silva !J >a Vi-ta, para alugar e re-
ceber os alugueis de >uas casas.
Itecife, 23deoutihr te 1865.
_______________Joaquim Ferreira Val rale.
O abaixo assignado por si e como l inidatario
da extincla lirma Oaarts Carvalho di C, declara
niio dever nada nesla praca, nem fra deila, loda-
via se alguem s julgar sea credor aprsente suas
conlas no praso de 3 dias, pira ser un i iferid is e
pagas; declara que nao tem nenhum aceite, endos-
se mi tianca.
Recife, -23 da ootabro de 1863.
Joaquim Ferreira Valente.
Os abaixo aesignados, declar-un que. se acha
amigavelmente dissolvida a sociedade que gyrou
nesla praca sob a firma de Ferreira t Martn*,
continuando a liquidacao a cargo de ambos, e de-
clarara nada deverera por letra, endosse, aceite,
lianca, ou caria particular, Desta praca, nem fura
della, todava se alguem se julgar sen credor apre-
senlem suas conlas no praso de 3 dias, para serem
conferidas e pagas.
Recife, 23 de outubro i: 18G3.
Joaquim Ferreira Valente.
________________Jo-e Mariins da Silva.
Aluga-se por muito menos de spo valor urna
casa tprrea anda nova e com soffriveis eommodos,
a quem adiantar um auno da alugucl : tratase na
ra Augusta n. K4, das C as 9 huras da marihaa.
Precisa-se de qrn ama para servico int-rno
e externo : na ra larga'do Rosario n. 21, primei-.
ro andar.
Precisa-se da quantia de 70.->5 a juros com
boas firmas : quem tiver para Jar deite caita nes-
la lyp igraphia.
A pessoa que annunciou v.....t :i meirosde
lijlos de ulvanarii batid i a J't o rn. i t r.. .| i-:-
ra apparecer na fabrica da irav.--.-. doGariea u.
12, caes do Ramos, para reahsar a v ma.
Samuel Power Job nha
Uuada "eozaiaNova n. 4.
AGBIfCU DA
PcaMfio HeJLrvy lloor.
.Machinas a vapor de V it B cavados.
Mueadas e meias moendas para ei
Taixas de ferro coado
nho.
e batidt para
Arreios d carro para um e duos cavs
Relogios de o- ro patente inftez.
Arados americanos.
Ma htnasp^ra descapotar ai ;
para ditos.
Mach .. : costura.


Dr. Co me de S Terrea,
i a residir na ra da Cru;: n.
. Io e J andar, onde pod .-
;_^ r para o exercicio rJi :
o medica, e coai pecialid;'
3 sobre 1 molestias de O:
de peito :

4
i


l
I
dos orgSos geni-
ti urinario.
Em sen escriptorio os do<
rao examinados na orden de .
entradas come$ando o tradrhe pe- 1
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias
6 as 10 da manbaa. menos nos do-
minaos.
' Praticar toda e qualquer opera-
^ cao que julgar convenMatf para o
I prompto restabelecimento do:
nenies.

mm
Desappare cu do sitio de Santo Amaro se-
r ais pessoas a quem gundo pas.-ando o ceraiterio indo da Boa-Vista um
libados, para aiqlre-i boi preto barga lo : quemo apprehender leve-0
ee-se a graliilcafeo! ao mesmo sitio que ser gratificado.
scnbra o autor do
Aluga-se muito em conta o sobrado da ra Camilla, fregu-zla de Ipojuca,
de S. Rento, defrmle de S. Pedro Velno, em Olinda nado Joaquim Crioulo, com

(1 A\I)E FEIK
\
De pianos de armario e mesa, 1 mobilia branca
com lampo de pedra marmore, relogios de pare-
de, de cima de rae-a e algibelra, sauluanos de Ja-
caranda, I mesa elstica grande e nova, guarda-
looca, amparadores, camas fraocezas, marquezas
largas estr-itas, 1 realejo com 40 pecas de rr.u
Sica, corr rites foleadas de ouro para relogios, ob-
jectos de ouro e prata, ama porcao de peijas de
casemira de cores, muitos trastes avolsos e gran-
de quantidarle de ohj-i-los do aso domestico.
Quinla-feira 26 da corrrale as i l hars.
NO GRANDE ARMAZEM DE LE LOES
1)0 AGENTE
OLYMPIO
concertado e pintado de novo, tem muitos comino-
dos e bom quintal, muito fresco e lica perto do
bauho: a tratar na ra do Imperador escriptorio de
Claudio Dubeux.
Attea(?rio.
Precisa-se de um ollicial de al-
faiate para cortar : na rna da Ca-
deia do Recife n. 38, primeiro
andar.
SI

lembro do engenho
jim escravo denomi-
idade de 30 anuos,
tura regular, ponca
m
>JC
m
.-11
pouco mais, bonita figura, a
barba, com falla de denles na (Trente, e bem fallan-
te, pernase pez bem fin tos, tbin alguma cicatriz
as nattegas ja'bastante Vebaa; dito escravo levou
calra e camisa de algodao de listra, chapeo de pa-
Iha pintada, assim como temum oavallo ruco pe-
drez, pequpim, tem e.-trad.i btixa, castrado, com
duas grandes cbafgas de capgaiha no lado, bfem
barrigudo e velan, tem ferromorm nao me recor-
d delles. Este esoravo dbJe antes de eva lir-se
que pretenda asseniar |ira>a na eompanhit de

;SA DE B
iUia ta Cmm h. 17
m
.-
i
Liiilia regalar do Brasil.
. E-pera-sp do Havre a galera Sol-
fnini, ao freled 25 f. 10 l. Reee-
!ky be caiga para o Havre a fretes bara-
tos : a tratar com os consignatarios
Tisset-freres.
36Rna da Cadea itetie -30
LEILAO
3,000 charo i as -le erjslal para can-
dieirts ; gaz.
Quinta-feira 26 do corrente as 11 horas.
\o '",11 \\'I1K M!\IVZ'""W UO VGRN'TR
Al;igam-se na ra do Imperador o primeiro
andar da casa n. 30 e o armazem n. 16 : a tratar
com Luiz de Moraes Gomes.
Precisa se de um caixetro de 12 airaos de
idade para taberna, rom prairra eu seni ella : no
pateo da nocir r.. 23.
Motas do banco do Brasil e das caixas filiaos
! dcseonlam-se na travessa das Crines n. 8.
I Aos credores do finade Joao Pacheco de
Queiroga, roga o tolamentelro do mesmo queiram ,
apreseotar suas conlas competentemente legalisa-1 *i recreativa, etc., ornado
dks para seren cotnempUdas no inventario a que gravuras sobre ac, aquar
se est procedendo, at o lira do corrente mez, a musica. nasenh
des policiaps p rpi-
do nilo, e leva-lo ao
Vi gario u. 14) que se
zoavos : roga-se as autord:
taes de campo a apprehens
engenho cima, ou a ra do
gratificara' bem._____
Fugio urna preta ja v Iha, da ra Imperta
n. 223, levou ve-lido de chita e chales novo Be
chita, muito falladeirae tem por costume beber, os
signaes sao os segnmles : blixa, desdentada, ma-
gra, um signal as cosas rellondo : quem a pegar
leve-a a me>ma ra ou a ru larga do Ro-ario n.
40, pada ria, que sera' recompensado.
Jornal das
Publicado mensal, illustiaila, Iliteraria, arllsti-
d ligurinos, vinhetas,
lias, sepio*, pegas de
ra Velha n. 35.
Aluga-se a ca.-a terrea n.39 na ra da Uniao:
Ma roa do Rosario da Boa-Vi>ta n. 40 engom-
ma-se com aceio, presteza e por commodo prn^o.
Aluga-se nma casa em BeDeribe : a tratar
com J. I. de M. Rpgo.

OLYMPIO
Para o Maranhao,
30 -Rna da Jadeiat do itecife3b'
os sobre talagarja, de
ia e bordados, moldes
de vestidos, capas, e em gerhl de tudo o que 6 con
croclii t, de ponto de meia,
<:z\
;'ha bote Garibaldi mestre Custodio Jos
Visana: a tratar com Tasso Irmos. MAUJUM^t
--------- ------.?------------------------i De urna mobilia de Jacaranda', 2 candieirns a
"ara l^isroa gaz, 4 jarros, i locador, 1 grande apparador, 1
sahita' com brevidade o brigue portnguez cCons- mesa de jantar,cadeiras de balanco, cadoiras es-
tanie II, recebe carga a frete < passageiros, para lofadas,marquezas, cadeiras, malas de viagem, 1
os qaaes tem excellentps eommodos: trata se com cofre de (erro e muitos oulros objectos.
Maimd Ignacio de Oliveira Filho, no largo do Cor-
jio ,v - Para os portos do norte alo Ifossor vai 'ahir
em djuc-is dUs a barcaca c Rainha dos Anjos ,
alada recebe alguma carga : a tratar com o mes-
tre .'-..". das Dores, na eseadinha.
.yin i rniq|
LEIJ.0ES.
Cinco apparelhos de louca nova para Jantar, 12
apnarelhos para tjilcts, diferentes canecos de lou-
fa e otitros arligos.
Quiuls-feira 2C de outubro.
Por interveneio do agente Pinto.
No armazem novo da ra da Gadeia ero frente
ao Becco'Largo.
Principiara' as 10 horas.
sement a trabalhos de sen
Esta puhlicacao aeha-se i
se na iivraria econmica an
Atibumo, onde se acham tan
2o anno do dito jornal.
A Semana IIlastrada
Rio de Janeiro, aignam-se
ra do Crespo n. i : os sniores as.-ignantes que
recebiam o Bazar Volante directamente do Rio, e
que quizerem eontinuar, devem assignar na caa
acima.recehendo logo os prinieiros nomeros do ter-
ceiro anuo que prlucipioo po Io de outubro cor-
rente.
Familias
loras.
i .'!" anno, e assigna-
p do arco de Santo
bem colleccoes do Io e
o Bazar Volante do
em casa de J. Falque,
A abaixo assignada, tem a honra de **<
partieivar ao publico ^tie o sen pta'hule- j&5
< cimento cima mencionado, acba-se Iv e >.*
funecionandu muito regularmente, pro- w|
y*fy Vldo de tqlas as atvommodacojsnecessa- t
v rias e sobre tudo com alguma limpeza.
^w Os candas firmados por mens anteces-
^ sores Cedrim & ';. serao recebidos at o
y meado do m-z decutubro vindouro, os da
W casa tero a firma da abaixo assignada,
j|| e serio como d'anles iransmissiveis.
Tabella dos prcros.
* t asslgnrtura mansal com dj.-eito
, t' a nra batiho diario a320 rs..
& 1 dita de 30 candes transmissi-
;% velsa:i60 rs............"....
M I|^ dila de 15 ditos a 400 rs....
.; 1 banbo avulso, rnorno oo fri ou
$2$ de cbovisco.................
jH i dito aromalisado com agua flo-
rida........................
Os medicinaes serao pelo prego que se
$$ convenclonar:
*!/ O estabelecimento estara' abprto nos 2 dias uleis das 6 da manlia as 10 da noe ^
| e nos dias santificados al 2 horas da tar- *
i de, havendo chegada de vapor estar' B
.. aberlo por mais algnm lempo. '-4
,?i Maihilde G. Lessa. -t^
0 ailvorjado Alfonso ilr Aluui:i-rtjl Sr.
Ileriipie Luiz Cavalcanli ftiwfcihj
Avisa qae sobre sna banca foram de
don- dias duas letras tacadas p l> a>M Sr. Wf-
derley, a quem o aanu irianlr* t i r- i i I ma l
conhcer, ignorando quem as ii<
seu escriptuno na ra estrena da r ri i i .'; ;
assim corno observa qae poorus tus fallara para
se nao poder sellar ditas letras s>m rv.ib bfi .
Aliigi se urna rasa m nn Aogn:i n. 02
para grande familia, a cb i? ai i a* ia
junio a mesma : a fallar na rna dj Vigino n. ).
Prf-'isa-M de um bu euaMMra : na roa da
Aurora n. 32.
l'ra gn irla-livr is q m I: da Iguma- h--
ras, prop'-se a fazer algnmas esertptaj a -im por
partidas dobradas como simle-, naruaM MM9BD
irabalbo e comrno lidaiie no srtf) : a qu-n ttm-
vier os seus servidos, deia c.irt i fecha>la ni [jr-
pographia desta joriiil com lairi m A. I.
-i i i .
p..
Precisa-se de nma mi
ra d' \polln M, ibi i I i I
^ O s iiiciiidor Pelro Al xiolrri- .1. Gnta
0SG00 5? Machado conma a ''fiearr-ga' -s i-
'jg nos ti-ruus do i/ib i e le'a. e o (le-
ple ser nrocorade na raa MM> 4> ilo-ar i
.)-:0
6-30U0
500
1-3000
numero 34.
Precisase de orna ama este JMa i I.t .
pan lodo servico ioterno d um casa Je tr
soas : ua ra do II >-pin > n. 02.
O coilegio do- rpha d -' i ri: 11 -
reacia ds serventes pjr.i a rvie n i- .no : *
entender-se imh o resne. liv.i inrt r.
Pn cis i de nm i
duas pe-s i< : na ru.i i
primeiro andar.
Jirel! i
j Rodwie m. '. .
\ J

tUif
I>A
**>
OV.EO >7
FIGADOdeBACALHAU
Ama,
Precisa-se de urna ama: ua ra de Santa
Rita n. 2o, Io andar.
2 O OR."CASANOVA j
pode ser procurado a qualquer lio- H|
g ra em seu consultorio homeopa- S
B ihico, largo da matriz de Santo An- H
m "o n. 2.
mt No mesmo consultorio tem sem- *<
B pre meilicamentos em tinturas e 2*
glbulos em carteiras e avulsos de H
Catellan eWeber e muito em conta. [
.issoeiaco couiasereitil Be- Fai, rto engento Dous Rifs, penencante a- ci-
neUCPOte. dade de Goianna, urna escravi de nome l.uiza, teu-
I Ten4o-se de contratar a obra que precisa o pe-1 do cor preta, alta, corpo regalar, olhos grandes,
P ro
Precisa-se de urna ama pa
do Imperador n 83, terceiro
S
a cozinhar : na rita
ndar.
r
*VK SK *5< '^* >&* *&i tu** ^"'< -aa aS\ /C5<
Precisa-se de um caixeiro que tnha as hab-!
lilafoes neeessarias para turnar conta da um e>U-
l,i leiiniento lemollialos, que seja fi!, intelligenle
e que saiba respeitar seus intere-ses e sua posicao,
que d prompto expediente ao- negocios da casa
na ausencia do palmo ; nao se olha a prona e na-
cionafldade quem se julgar com estas habilita-
(des deixe carta fechada nesta typographia com as
inicias B, B. B. ; previne se aos preiendentes q ie
lerem o presente nao se incommode em deixar car-
ta fechada seo ler plena consonancia do ter as ba-
biliaof's aqui expendidas; poia" Restas occasi5es sabor assttcaraifo e liniro que ro fem
apparecem tantos disparates qne causa tedto r/oan- nem o qoslo, nem o clirim (/ jecto de numerosrts relatnos scieiitiflcos e
j: /.a em
como \>em
Joaqun de Oliveira, eouira de 1:3005 a.cita por merecido, reccildlif inrinnirn?
Jo- Pelro de OTivelra a vencerse a o'ilo mezes principae* mtcn fS "hospitan tt f'rrr*.
ambas, e sacadas por Block & Irmo, por quanto 0 oi,ko DE fit.apo m: txCMMd MSKiFBCr*
proresso de Cberrirr, pharnarrnlira 1
Paris, rna ilo Faotoar| ?li,nlmarlr '21.
Este oleo de um cA*ro agradad, e
pu
sen
Os abaixo asignadM |irevhiak r?ifiMavtl ruedico'; este me lir-mii,-. aae
ibliot) oe asna Igtan oegoeU adotima da quaotia de 8005 aceito por Thom rran^ n nm OCtes*l lao Tm
LEILAO
lie nma taberna nos Coellios
SIO.SE
L=?alraenta antirisad 1 o agente .Pestaa fara'
leilo por conta e n>ci do quera pertencer da ar-
ma?-to e mms gneros e ulencilios existentes na
taberna >ita nos Goelhos em um 011 mais lotes :
ter?a-feira 2i do correte pelas 10 horas da 111a-
aaia ca mesma taberna.
dio comprado para fuccionara rHesma associag,
convida-e as pessoas que della se qnizerem en-
carregir a dirigirem-se a ra do Trapiche n. 44,
terreiro andar, e de confonnidade com os planos
determinados fazerem as suas propostas.
Leudo ds predios,
Quinla-feira 2G de outubro as 11 horas.
ivlu agente Eiizcliio.
De urna casa terrea n 1 n ra de Santa The-
reza, rende por mez 185.
dem dita n. l na ra do Nogueira, os solos
foreiros, rende por mea 252.
dem dita n. 7 na travessa do Livramento rende Fo.' ""adn jim chapeo dp sol, em bom estado,
por mez 205 >nas ln"neoiacoes da ra do Seve : qiiem for seu
dem dita 89 na ra de Hortas rende por dono HjVse a ra Direila n. 115._____________
mez 155- Precisa-soda um forneire na padaria em
dem dita n. 148 na ra das Cinco Ponas de- 'Santo Amaro atrs da faadi$aj} Uo Sr. Starr.
AW,
denles aiVOs e perfeitos, pert
da Costa Villar : recommen
policiaes e capttaes de campo
erava, prometiendo ser bem
soa que apprebende-la e leva
nho, ou no paleo do Toreo n.
CAIXtiO.
Offerece se um caixeiro com pratica do taberna
e d fiador a sua conduela
S. Francisco n. 70.
Precisa-so de nm trabal
servico de rena^ao : na ra
os mes.-no-i pretendem em pino trovar seu direito.
Recife "I de outubro do 1865.
Thom Joaquim de Oliveira.
Jos Pedro de Oliveira.
Os nhores socios effectivos do Club Com-
mereia! sao coarvidado-i a reiin.r-se pin asspm.da
geTal as 6 horas di tarde do da '26 d 1 corrente,
atlm de deliherarem acerca de negocios tendente?
ao mesmo Clnb.O secretario,
___________Francisco Lucio de Castro.
Precisa se alugar um preio que seja pussan-
te : na ra do Rangel o. 9. |
Aluga-se o segundo andar da casa n. 33 sita
na ra da Gula : a tratar na ra da Cadeia n. 44,
segando andar. I
Quem quizer comprar urna taberna com pou-
1 eos fundos, propria para quem quizer principiar,
hapor que emenda, ito dirija-se a roa Di-ia o. 1.0. Jquem tratar. i
rcenle ao Sr. Firmo
la-se as autoridades
a captura da dita es-
recompensada a pes-
ia ao referido enge-
4 2 andar.
na taberna da ra di
DO FKItlltT.l.NOSO Cmprcga-SC LUill "s Olllor.'S
successos nas muleslias em qn' s>'
o oleo guando sio acompmhadara d
daile c atonta
XAROPE
deLABELONYE
Empreado com DTariavet mcccm* datda J aa
pelos Mdicos de todos o* panes contra as
orgnicas ou nao orgnicas do corsea*, a* divtns kf-
dropisias e a mainr parle das molesss do peit *
h'UKiiios ipneuraonicj, catarrkos pulwutnartt, tirtsMf.
R^amwaf5i nrroifli dft bronehins, eitarrkeirai.fU...)
0 \AKnPE deLABELONYE DS M TCTdc M4SSI
Kirrafas com rotulas de cor e frenada com asas *fea*a>
vando a firma do inventor.
*m PAniS, roa rsn-Vlllr*wTf !.
*-


Maitode
co Vet^a lelra 14 4e
CONSULTORIO IMEDIG0-C1RIRQI00
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO,
HBOICO, fMItTUIHO B OFEHADttR. 7
3Kua da Gloria, casa do Fundi 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os das das 7 s H
Horas da manhao, e das 6 e meia s 8 horas da oite, excepoo dos dias santificados.
Pharmacia especial homeopatfrica
No mesmo consultorio lia sempre o mais apprQpriado sorlimento de carleiras
tobos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisagoes e pelos precos seguales.
Carteiras de 12 tubos grandes. 12^000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tudos grandes. 300000
de 60 tubos gran ies. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os reiaedios
que se pedir.
m tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 10000.
Sendo para cima de 12 custaro os precos eslabelecidos para as carleiras.
Ha tubos mais pequeos cada uui a 5U ris.
A melbor odra da homeopatlua, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
IhIh*
de lie*
LIQUIDAD
^
AO GERAL
GBANDE ARMAZEM DA EXPOSIQftO DE LONDRES
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Uompanhia liidemnisadora
60 Ra da Cadeia do Recife-- 60. S^Si3STS3SK JSTJSSPS
Todos osartigos abaixo mencionados foram compi-ados recentemenle pelo dono do esta bel eci ment as principaes fabricas "VDa do ^ "> _*._ P"ento terreo.
de Pars, Londres, Birmingham, Manchester e era diversa cidades da Allemanba, (Mendo comprado tudo as melbores condig.es'a^5^^-^ES|KB-2lHsB
por ser a dinheiro, por isso vende todo e quajquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inleira- ^ Joo da Silva Ramos, medio,
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ric a objectos com brilba
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos outros
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, erfumarias finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER. Lubtn, L. Legrand, Ed. l'inaud & Mcyer, Delett
Mailly, Regenier, P. Guelaad, e inglezas de Eug. Rimmel
riles, como botos, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
artigos, relogios de ouro ingzes do afamado fabricante Bennette; com-
ez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Sociel Hygienique, Mompelas,
outros; ricas galanteras em marfim, madreperolaj ele. fabricadas na
Cbina e no Japo; ricas pecas de crystal fino como ainda nao apparecerara nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas, i
e adornos para cima de consolos e para grande toillelte, o que se tem,.-
modernos apparellios de metal fino ingle/, para cha ecaf, os quaes em *
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, eofe
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc ,
nada sao inferiores prata, e muitas outras pecas do mesmji metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trincas de senho-
dous grandes volumes com diccionario............ 200000 ras> excedentes luvas de pellica do afamado Jotran, apparehos de porcelana fina para cha e caf, ditos para j nl.ir, e immensos arti-
Medicinadomestica do l)r. Hering........... 100000 80S de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores] figuras, etc; calcado dis principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-;
Repertorio do Dr. Mell Moraes............ 66000no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff; C., realej(>s modernos de Gavioli & C., para se tocar na'
Diccionario de termos de medicina........... 30000 rua- dilos com_ figuras para sales e ditos com figuras em movimento; mode nos c bonitos instrumentas de physica (mgica) para
Os remedios deste estibelecimento sao pw demais conhecidos e dispensam por tliealrs ou saloes, ditos de phantasmagoria; lanlernas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noilc; stereocopios de nova in-
pessoas que mii/.erem usar de remedios venc5 e com be,, sortimento de vistas das principaes cidales da Enropa; grande so
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que qui/
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do mellior que se pode desejar, globos de
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservado, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada pr-eparacao, e portanto a maior
energa cerieza em seus eeilos.
Casa de saude para escravos
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operaco, p ra o que o annunciante julga-se suflicientemente habilitado.
O iratmiento o methor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa ha mais de quatro aunos, bamuas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, que podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
Asoperaces serao previamente ajustadas. Be nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedirr o annunciante.
)
dico pela universida Je de .ombra,
d consultas em soa casa das 9 as
11 horas da manha, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doeuies em anas
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os usos ur-
gentes, que serao soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o proco rarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manhaa,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer-doente, anda mesmo os alie-
sortimento dj brinquedos linos para mancas, e, nados, para o que tem commodos
DE
J. VIGNES.
HI. 55. RA iaO IMPERADOR N. 55.
Os pianos dtfsia ulica fabrica sao hoje asss conhecidos para que seja necessario iosistir sobre a
ena superoridade, vantuirense garantas que oir>recem aos compradores, qualidades eslas incontesta-
veis que elles lem denuitivameuti conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
suindo um teclado e machiuismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente raclhorameutos imporlau-
ussinis para o clima de*te paiz : quaou s vo7.es, sao melodiosas e flautadas, e por isso muilo agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazemse conforme as eucommendas, Uoto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram empre premiados em todas as exposicSes.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
bonecas fallando papae emamae ; grande sortimer.D de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem 0 aprop ados e nena pratica .iu.al.iuer
merecido toda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sor i i.enlo de ca xinias, cestinhas c outras galanteras feilas d- crina c seda, f> opperavao cirurgica
proprios para presentes; gnnde sortimento de estampas fin >s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com ?S
figuras editas com novas paysagens para cosmoramas, rnosle bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafar de crystal iffi
proprio para meio de mesa de jantar ou parajardim; cutejaria fina, como lalhercs com cabo de metal lino, colheres, thesouras Onas,; f^
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, canivet s e dutros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de W,
mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame j doces cbnfeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos' 9a
os tamanhos, lavatorios, etc.: ricos quadros para carlees de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos de sol, benga- g?
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer cuj ditas para bater ovos, proprias para quem faz po-de-I, bolinhos, etc.; ff
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeins p;ra viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc.; sortimento delfl
violoes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galantar
excellentes machinas para photographia para tirar retratos,
coloridas para illuminacoes moda de Paris; salva-vida de
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscou;os ing
as e outras pecas de charo para toillelte; machinas para varrer o chao, i
grandes c pequeas; lindos bales de papel fino transparente e lanlernas
borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
ezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
los seria um nunca acabar, e lodos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposiclio de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
da exposk;ao DE
LONDRES.
Para completa quidacao vendem-se, por muilo menos do seu valor, perfumaras muilo finas e novas chegadas receDtemente
de Paris -
Violet
Coloni
tes modelos, pos para limpar denles, banhaem potes e erji vidros, pomadas, ricas caixinhas ebaainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Rcife n. 60.
Companliia geral kespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
ma flanea em dinheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa da
ministraco da coiupanhia.
DIRECCO GERAL
Madrid : Rna do Prado n. IS
BANQUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinagoes de supervieccia des segu-
sobre a vida.
Nella pode se lazer a subscripcao de maneira que em nenhum caso niein;ojci n crudos
purado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao tSo saprohendeotes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACI
DAL,que anda mesmo diminuindo urna terca parte do interesse produzdo ero recentes liquidai
ces ecombinind >-o com a mortalidde da tabella de Depareieux que e adoptada pela companh-
para seos clcalos e liqaidacSes, em segurados de idade de 3 al9 annos, urna imporsicaoannua.
de 100# produz em effectivo metlico:
No fim de 5 annos.......1:1195300
de 10 .......3:9425600
de 15........11:2085200
de 20 .......30:2o6$00Q
> de 25 >.......80:3315000
Xas idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospi'ct'S e mais informacoes serao prestadas pelo sub-direclor nesta provincia.
Joaquim Pinza de Oliveira, ru da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz n.12,estabel
ment dos Srs. Hay.mundo,Carlos,Leite 4 Irmao.
PAitA
Para a casa de sade.
Primeira classe. .3^000 diarios.
Segunda dita___3^500
Terceira clita .2^000
Este estabelecimento ja ben
ij acreditad) pelos bonsservas que
*. tem prestado.
f"", O |)ii.pnelariu espera que elle
| continu a merecer a contian..;i de
que sempre tem gozado.
Criada.
Precisa-se de urna criada para ei.-inhar er m-
prar em casa de homem solteir: ia ra do Qaei-
mado ii. 32, toja.
Precisa-se alugar dentro o~ Rerif..
as ras da Cideia, Vigario. largo da m
da Cruz, Apollo, Senzala, um armazem
seja enchuto e nao hmidos para recoiher
fazendas de algodo : quem o tiver e quizer
alugar appareca na ra da Cruz n* 55.
Na ra do Brum n. 6, enpomtna-se ro:ipa *
homem e snhora, frizam-se babada-t e paf eotr.
aceio e preco commodo.
Aluga-se o primeiro andar da ea>a a. I riM
na ra Direita : a fallar na mesma casa.
Si:^ll4MC%^9
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca Jesenhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liquilar, no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS ]ITAS BE JOUYFV.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemerlte chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
iIIO
No grande armazem da Exposicao de Londres, ra
34,

e na mesma ra loja de miudezas n.
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobri o Douro no Porto.
Villa da ponle da Barca.
Coimbr.
4ICK 1*111%.
da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperalriz loja de Mr. Dubarry n. 8
vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
VISTAS IIE
FOCO DO AR.
No armazem da bola amarella, no otlo da se-
cretaria da polica, receiiem-se eocMunentla de
ogo do ar para dentro e (ora da provincia.
Alugam-se dua> casas na por ario Jo M,V-
leiro a margem do rio, a? quaes esli" pintada- ti
frosco, e lem bous commodos : a tratar na roa 4
Crespo esquina n. 20.
Precisare de urna ama para comprar mi
nhar para duas pessoas : na rna da Imperatru o
3i, primeiro andar.
Attencao.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqu estove em 1839 :
PEUHAMBUCO.
Palacio da presidencia, a cavallaria acomi
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SFFOCgO NERVOSA E OPPRESSO
nico remedio eflicaz para combattir oslas molestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar amarcllo] do Dr Danet. e6Coberla inleiramenle
recente, esie novo producto se tem iropagado com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que lem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54, ra do Comercio, Paris-Grenelle, e em todas as
bricas de Franca c do esirangeiro.

ALCOHOLADO de GUACO
de m
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preparacao da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio venerio (ver
folhcto para o modo de o impregar).
2 Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphiliticas de toda a especie, ulceracoes primitivas e secun-
darias, ec.
3o Empregado em injecc5es, o melhor tratamento dos corrimenlos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea Das
mulheres.
4o Emfim como aotidoto dos virus, soberano Da cura das chagas e fe-
riaos de m natureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernos,
ophalmia purulenta, ou blenhorragico, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ec.
Este especifico vegetal, izento de toda a accao mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a approvacao
dos distinctos doutores Ricord, Bachet, A. Richard, Calvo, Diday,
Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Paris, botica de CHEVRIER, ai, ru du Faubourg-
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre do Arsenal corp. a illuminacao na frente.
Passeio
Ra do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio com o palanque.
anhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carrao.
mblico, na chegada de S. M. o Imperador.
A' EUROPA.
VJAUKY1
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra
Ital
Vendem-se barato para liquidaco no grande armazem (
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja
Grande no vida de chegada
ferentes modellos, e tambem d lindas cores, o elTeito magnifico
fundir com o melbor biilhante: lindissimas cruzes do mesmo c
Montmartre. Casa de expedicao,
Prince. Paris.
PASCAL e C, 33, ra Monsieur-le-
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
k
U il
Alnga-se urna casa com grande sitio em San-
fAnna, eonfroole ao aotigo sobrado do tinado el-
i-'m, lem mullos arvoredos, e bem localisado por
(i :ar na beira da estKada por ende passa o omni-
l< i-: (junm pftender dirija-se a ra da Cadeia
o Kecife n. 3.
aratnr, be
n
ti.
Lisboa, etc., etc.
a Exposicao de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
de miudezas n 54.
no v;i por francez Navarro
Pelo vapo francez Navarro acaba de receber de Paris ilm lindo e completo sorlimenio de brincos de fino cristal, o que se
lem feito de mais moderno e de grande moda boje nos priroeiros bailes, passeios e Ihealros de Paris, s5o de cristal branco de dif
desta nova pedra e modello inteiramente no vos. bem se poder con-
istal um sortimenlo completo de fivellas de madreperola de differen-
tes tamanhos e formas para cintos ue senhoras, e bem assim be loes de dilferenles tamanhos para colletes. Carios de visitas das pes-
soas mais celebres da Europa. Estampas de santos o que se tcni feito de mais fino, grandes e pequeas: tudo se vende por menos
de seu valor, na ra da Cadeia do Recife n. 60, armazem de Thomaz Te.xeira Bastos.
Para eaixciro de enpenho precisase de um rapa:
que tenha a nio direila boa, prefcre-sa a quem
tiver a esquerda murchinha : a tratar no Olho do
Boi n. 2.__________________________
Na ra dos Gusrarapr* n. 61 preria se de
urna ama (prefere-se afina), para casa d* peque-
a familia, para o servico interno e externo, que
saiba engommar e cozmhar.
A pessoa que quizer dar 130*0'O a premio.
deixe carta fechada na ra da Peana n. 6 cxn as
iniciaes A. A., declarando sna mrala.
Alupi-se pira passamento de te su ca-a
na Boa-viafea com 4 quarto?, J salas, coxisha fu-
ra, sotao, cu.n pequeo sitio e diversos arvoreilo",
perlo d is bandos salfrtH : a trotar na ma Man
de Sania Rita, serrara n. 13.
COMPRAS.
Compra-se elleclivamente ouro prata ear
obras velhas, pagando-se bem: na roa larga de
Rosario n. 24, loja de onriTcs.
Silvino Gmlherme de barros compra emen-
de cTli livamente escravos de ambos o* sexos : a
rna dn liiiperadi.r n. "'.', tereeiro andar.
Comprase ouro, prai e pedra?. preciosa*,
em obras velhas: na ra da Cadeia do Reci.v,
cja de ourives no arco da Conreicao.
Xa ra do Crespa n. 16, primeiro andar-
compram se libras sterlinas e moeda de ouro bra.
siieiras.
Comprase papel diario p.ira tmbru:i",
pa se bem : na padaria da ra da Imperatriz ia-
mero 66.
Ouro e prata.
Em obras velhas : coinpra-se na praca da lo
dependencij n. 2, Uja de bilbetes.
Comprase carotas (sement) dealffodoTc
armazem de algodao de Saonders Rrotbers *C
no caes de Apollo.
I J
LIVROS NACONAKS
Religio, philosophin, jnris|iru
iapelara, object
^ O Dr. Carolino Francisco de I.ima San- ||
j-f los contina a morar na ra do Impera- %
M dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu g
f$ gabinete de consultas medicas, logo ao
j entrar, no primeiro.
i O mesmo doutor, que se tem dado ao
esludo lano das operacSes como das mo-
iaj( Ieslias internas, presta se a qualquer cha-
S^ mado, quer para dentro quer para fra
}S da cidade.
Len Chapelin lem exposlo a' disposicio do
publicu o retrato da voluntaria da patria a Exm*.
D. Marianna A do Re?o Brrelo em carlo:s e
prande formato.
Catlljicar rt if
n
I
E ESTRANGEIROS
ncia, lieralara, sciencias e rles.
PARA ESCRIPTORIO.
Compra se om candieiro de gaz em bum e
ladj : na ra da Senzala Velha n. 48.
COBRE LATiO E
CHUMBO
Comprase cobre, lalo e chombo : no armazerr
da bola amarella, no oliao da secretaria da polica
Compra-so urna pequea carteira de Tup-m
quem liver e quizer vender, dirija-se a rna km
loja de louca da porto larga.
do Rosari'
VEIDAS.
Companhia fid lidade de seguros
maritim s e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES :.M PERNAMUUCO
Auloiiio l.uiz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companh a de seguros Fidelida-
de,tomam segn s de navios, mercado-
ras e predios nc seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
m
Alugase a casa d. 4 da roa do Prioc.ipe, com
salas, 3 quarlo;, cozmha fra, quintal e cacimba
a tratar ua ra Nova n. 3.
''rauaianies da massa fallida de Joaquim
Vii..a Coelho C. previnem aos senhores devedo-
res para que do praso de 30 dias venbam ou mn-
delo pagar o que esto devendo a' mesma massa,
na ra da Cadeia do Recife n. 3, e que lindo o dito
praso, os que nao pagarem, lerao de v^r ,'eus no-
mes publicados pelo Diario, e se promover a co-
branza judicjaluieote. Recife 5 de oulubro de
1803.
Para quem precisar de banhos, offerce-se
duas easas com commodos para familia, na ilha
do Retiro, junto a pomo da P^ssagem ; a tratar
-ora L. M. R. Yaleoca.
Aluga-se muito em cimta o sobrado da ra
de S. Bento, defron'o 1> S Pedro Velho, em Olio-
d?, conceit.ii i e pu.udj de novo, tem mullos
commodos e bom quintal, muilo fresco e flea
perlo do banho : a tratar na ra do Imperadores-*
criptorio de Claudio Dubeux.
Massa lidaT
Alves, Homborger & C, administradores da
massa f.illida de Guimaraes Irmaos, peJem aos
credores da massa, (jue Ibes aprsenles seus lito-
t, no praso de 8 dias, lindos os quaes procedero
o dividendo. Recift), 16 de oulubro de 186B.
Precisa-se alugar u.iia escrava que saiba co-
zinhar bem e comprar : a tratar na na da Cruz
n. 6 primwro andar.
O abaixo as!indo
letra de sen v
C, ern a de marco
quauli^ de rs. 351*7
abaixo assignado aos
recibo dos mesmos, qt|
isso nada val, pelo qu
lor tera qualquer trai
guem que a achar ten
Apolli
Voluntar
Anha-sc venda na
Nova esquina da Cam
carloes de visita da vo
lia do Reg Brrelo.
0! 1
az puhco que perdeu urna
sai ada por Souza, Andrade
seis mezes de praso, da
. cuja letra loi paga pelo
sacadores, como consta do
e tem em seu poder, e por
protesta que nenhum va-
saco que por ventura al-
e fazer com dita letra.
aaio Liberato de Mello.
a da patria.
bbolographia artstica, ra
oa do Carmo, o retrato em
unUria da patria D. Ama-
ponto grande.
GR4TIFIC i(40
Perdeu se desde a praca da Roa-Vista at o en-
genho Fragoso um pequeuo fardo conlendo urna
porco de calcas e paletots, algumas libras de li-
nda e urna resina de papel almaco : a pessoa que
achou c quizer restituir, pode dirigirse a loja de
Gama & Silva, aonde sera recompensado.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
do Imperador n. 7(J : a iratar na ra do Crespo
n^lS^_________________________________
Precsa-se de urna mulher de bons costumes
que seja carinliosa, para tratar de urna crianza de
um anno : na ra do Rangel n. 7, 1 andar.
rara passar a festa.
Aiuga-se a excellenle casa da ilha do Retiro n.
3, muito fresca e bous commodos: a tratar na ra
Nova n 38. Tambem se vende.______________
Roga se ao Sr. Francisco Bcandi (^avalcan-
li de Albuquerque que tenha a boodade de dirigir-
se a ra da Imperatriz n. 19 : a fallar com Frede-
rico Chaves, on annuncie sua morada para se Ihe,
fallar a negocio.
4ileneo.
Roga-se ao Sr. Ernesto Botelno da Andrade quai-
ra apparecer na ra da Aurora, era Santo Amaro,
a negocio que muito deve interessar.
Vinde-se urna escrava crioula, meca, e con:
habilidades: na ra da Peona n. I7J segoaalc
andar.
Smenles urnas de trlahr*.
Chepou pelo vapor Gladiator um variad) sor-
timento de sementes novas de bortaliea : as roa
do Queimado n. 47, luja de ferrageas.
Na iiha de Sanio Aleixo v-ndem se algn*
civallos de dous annos e nvio a ires annos, de t i
rac,a, sao bonitos e grandes, e vmd'-se barat >.
Vendem-se diversas casa* de pedra e cal,
urnas na povoac3o de Apipucos e o jiras raoitas
perto della, entre as qnaes qualro ruo>iruida> a
moderna e bem araada*, de mu lo bon-r un, -
dos, bastante frescas, proxirai* do rio Cipibinb e
da estacao dos mnibus por se a-harem sin,
nos melhores pontos. K-u v.-nla Nz-se para pa-
ra pasamento : os pretndenos dirijam se a en
proprielario, sbaixo asignado, ni referido lugar,
ou ao Sr. Jos Aff mso Ferreira, na albndega.
Joao Prarci'f-i fl, ^nn ya:n!
Vendem-se duas escravinhas d 13 e I a an-
nos de idade, com habilidades : a fritar na roa
do Imperador o. 2, cartorio.
Lilas para vestidos a 240
rs. o covado
Na ra do Queimado n. 1 vendea-se s-,.
las para vestidos a 240 rs. o corado ; a ellas,
tes que se acabem.
Bren em barricas pequeas.
Cera em velas de todos os nzannos.
Bogis.
Mercurio.
Na ra do vigario o. 19, primeiro andar.


Mario de leraftiftbaee Terca letra 14 de Outibft de i.Sft.
lrV-^r
,-^a,^,..
auolesta o iitfc^o pecu- Grande loja e armazem do
|al conhecida pelo nome de Es- p.v,A
crofula e um dos males mais lvciu.
nrevalecentes e universaes que Rua da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
L n inrla ^ PTtpnsa lista das Tendo os propietarios d esle estabelecimento de
ha era toda sf extensa lista uas liquidrm uma grande porcrio de FUas fazendas,
enfermiaaaes ae que soure o ai o fira do crreme aonc, m de fociiarem ron-
genero humano : disse um celo- tas e apurar dinheiro, resolveram vender todas as
bre escriptor da medicina que Pendas com grande abatimento ero pregos, lauto
. mak <1p urna tPr.a narte de em l'orCa Comu a roIall,. e Por isu previnem a
DHM-DBI ler^a pane ue todos os seus freguezes, e ao respeilavel publico, e
tOOS aquelles que morrem antes as|pessoas que negocian em pequeua escalla com
da velhice S30 victimas, OU dir- fazendas, que oeste eslabeleefmento encontrarao
ta ou indirectamente da Escrofu- .><> 'limento que multo ibes bao de agr-
. ,_ i' dar tanto em pregos como em quahdade; asslm
[a :por si nao "como mandam pelos seus caixiiros levar as (alen-
das e amostras as casas das familias que nao po-
derem vr a luja, ou dao as amostras dexaudo I-
car penhor.
mu bhanc.
tiva, porm a principal causa, de muitas
outras enfermidades que nao Ihe sao geral-
mente attribuidas.
E' urna causa directa da phthysica pul-
monar, das molestias do fisgado, do estoma-
go e affeccdcs do cercbre : Entre os seus
numelosos symptomas a-cham-se os seguin-
tes: -falta 'de anpetite ; o semblante pal- 45300,55, "65 at 105, sendo lapadas
lido e s vezes incktdo, ds vezes de urna r
alvina transparente e outras corado -e a-
marellento ao redor da bocea ; fraque/M -e
molleza nos msculos: disgesto fraca e
'appe'tie irregular, falta de energa, venlix
incitado e eracwigao irregular > quando o
mal tem seu assento sobre os nulmes. -unte
cor azulada mostra-se em roda dos olltos:
guando ataca os orgaos digestivos, os olhos
toroam-se avcrmelhados:* hlito ftido,
ti Utiyua embregada, dores dc cbeos, ton-
(eiras etc.
Colleiras de mairoquim, com cascareis
e sem ellcs.
Na tua'do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendeui-se colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascaveis, ou sem elles
proprias para caes e outres bichinhos.
Peanas inglczas de ac e douradas.
No novo sorlimentc de pennas de ac que brancas listradas.
a Aguia Branca acaba de receber, vieram Luvas fin
tambera oulras de metal dourado e hitos oe cores,
mui bem acabados, por essas boas e ne- i Ditas de seda par
cessarias qualiibdes os seus acreditados fa- Ligas de dita pa
bricantes Perry & C, as recommendam a >s Peines de tartru
O ii (ros
Viudos tara bem
miudezas ra do C
Sapatinuos desetii
ra baptisados.
Oulros de merin
igualmente bonitos.
Meias de seda, cor
abo dos sap itinlios.
Outras mui linas
objectos.
para a anliga loja de
ueimado n. 16.
b brauco bordados pa-
tambem bordados e
[respondeiite do tama-
de bo da Escossia e
da Escossia brancas e
laiubraias lisas a 3.sOOO, Da loja do!entendedores apreciadores do bom, valen-.embarazar.
pavo.
senhoras.
a senhoras e meiiinas.
a mui fortes para des-
do mesmo a difierenca que ha no preco de
branca e'umas Para Jotras, porque estas setornam'
Ilaspasde baleia
Fitas de linho p
Caixas com lin
para crochets.
Trancellim de 1
Vendem-se pecas do cambraia li.-a .
transparentes, leodo cito e mea vara cada peca,' mats duravets na conlinuacuo de escreve ,
pelo barato piteo de 35300, ditas muito finas, por | assim pois quem dellas se quizer utilisar e
;^a", comjra-las a dinheiro a vista : na ra do j
isto s ua i a e armazem do Pavo! Quintado loja da Aguia Branca n 8.
na na da lmpcratnz n. 60 de Gama ^ Silva. Fl'alIjaS COIU bollas e SCH1 ellas para
Casimiras escuras, COrtioados,
Yendem-se sup'eriots'caSas escuras, mes-'; A Aguia Branca receben utn bello.sorli-
cladaectifestaaa.iom seis palmos de largura, pro- ment de franjas com borlas e sem ellas
prias para calcas, paletots e coletos, pelo barato para cortinados, todas de novos e bonitos
preco de 1560>i o covado, assim como cortes da desenlios, cuja commodidade do preco est
rnesma fazenda para caifas a 2,8800, ditas carbal- rf,iM..3n |arnra acham-w pilas a vpn-
dinas muito boa rtzenda a 1&600: isto s na loja em rcidcao a largura aci.am-se euasa, \tn
e irmazem do Pavo, na ra da Imperatriz n. 60 da na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
de Gama & Silva. ca n. 8.
Retondes a 125000 Jogo da paciencia ou curioso entreleni-
Vendem-se ricos retonde.s de renda preta, pelo r monta
as pessoas de disposico escroftiiosa ap- /barato i recode li000: isto na li'ja e armaren!. DICOIO.
parecem frequenteraente rupces na pelle du ''vao, na ra da Imperatriz n. 60 de Gama & isa ra do Queimado loja da Aguia Bran-
da caltecs-e outras partes do corpo, sao pre- Sltva- r,rIll, U nhlnbcjs !ca n-.8' acham-se a venda por precos ra- ~ dilas^velas.
disnfista.- -n rilFecrri dfrs hImum do tina- ,. ^oritb e piiantasu a o,J-,U- zoaveis, caixuhas com labolas de madeira,
Osposus as a/ieccoet oes putmoa, uo pya- vendem se os mais lindos cortes de pbania>ia d ninlnra* dpllas cp formam
do, dos rtns c dos orgaos digestivos c ule- com a? mais lindas cures que iem vindo ao merca- que uas aixusas pinturas aellas se tormam
rinos. Pttanto, nao smente, aquelies do, sends fazenda transparente que serve al para; agrada veis vistas e patsagens, segundos
que padecem das formas ulceresas e titber- bai,,,!!; No barato preco de 35500 diios braucos desenbos que acompanham.
fazenda muilo fina a 45000: isto nal. ja e ai ma-, pssft }m a^lpitavpl en'mtl
rem do l'avo, ua ra da Imperatriz u. 60 de Oa
ni.i & Silva.
Percates do pinito.
Yendem-se as mals finas percales com os mais
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com aJulhas.
Agulhas franctxis, as afamadas.
Caixinhas com ailinctes brancos e prelos.
Vendem-M capellas de aljfar pai a
radas ms lumulos, Maeoabw, i i i'-1 i
2 do vindooTO novemhro (lina!. ) nm a
ca>< epoinln : men pal, iKtn^:t \-" i-'
iiiifia ep">a, ipco Dlbo, nrnlia 1.1.. t
ce. c taml-em te vende ui:.'i nptK* ii>
de marmole : na braga da Isd i-i l'
ealfadi s ns. :?" 39, as :,..- i
Alfodo (mead t;. I: nia :
A. Y. da Silva Barrora, roa iis Cad. ta n. ?.
O
est
jara vestidos.
prias para ditos.
as de novel los grandes:
gallo cania e
q uei mando m
Bom c baratsimo.
IIna do Crespo u. 9.
Collares.
Collares anodinos electro magnticas Hoier para
as crianzas nao morrerem de coDVulsfies pelo ba-
ortacha preto, redondo. rato preco de 4,5.
Bonitas O ve! las grandes de ac,
douradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra do Queimado
n. 16, recebeu um bonito sortimento de
flvellas grandes [ ara cintos, sendo de ac.
douradas, madrcjierola e tartaruga, asquaes
esto sendo vend
eos commodos .
fitas degorgoraolachamalotado, proprias pa-
cuionfts (U escrfula >que necessitam de pro-
teoc cdiitra os seus estragos; todos as
queilus em cujo san-^ue existe o viros laten-
te d"-_~slc terrivcl flagollo (e as vezes beri-
Na verdade
i deleitavel en relenimento com o
iia-.O) estO expo.ViOS tambem a SOffrcr das lindos padroes, sendo das melliores (jue tem vindo
nfanmidadAS iiiip -pIIp pausa nup sao ao n:prcado a 440 rs. o covado : u-o s ua luja e
ei.lL. ,111. .Ules que Cllt cau>a, que sao arniaiera u0 pavao, ca ra da Imperatriz n. 60, de
/. ) litliijsica, ulcera/oes ao figado, do es- r,ama & .silva.
tomafoe dos rins : crupccs e enfenuida-^ t'atubraias de FirTi.
des eruptivas da cutis ; rosa ou erisipela ;\ ^ jAsa (i0 pjygo
borbulhas.pimtas nascidas, tumores, rh- Vendem-se peca
atmacarbunaths, ulceras e hagas, rkeu- boas,
matismo, dores nos ossos, as cosase na
cebra, debilidades femininas, flores bran-
cas causada pd-a ulcera cao interior, e en-
fermidades uterinas, hydropesia, indiges-
tan, enfraguecimetilo e debilidade acial.
Novidades.
Riqnissimas polseiras ou i raceletes para senho-
ra e para meninas a 1. "25 e ;>, assim como lin-
das voltas para pesclo a 3$.
Enfeites.
Btqoissimos enfeites paui cal < to g^sto a 15500,1$, 3, ij. S, 6 e 1>.
Fivelas.
Riouissimas Hvelas de madreperola e de tarta-
das em dila loja por pre- rugaj'arsilll VWiKl |ir,,;if.
assim como boas e bonitas Cruzes.
Itiqn ssimas cruzes domadas porm o melhor
gosto que se podedesejar.
Gascarrilhas.
Bonitas cascarrillias com biqninhos de seda e
aljfar cousa inteiraroeuie nova pata enfeites de
vestidos.
Binculos.
Bonito sortimento do binculos
Oculos de plcneira e de outras
qualidade, para quem soffre
da vista.
A' loja de miudezas ra do Queimado
u. 16, lambemiecebeu oculos de peucira|
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in- com v,jro3 claros e escuros, para quem sof-: vidros para os amantes do Uuatro.
telligeBcia. Os apreciadores dirijam-se fre ,ja vista, assiimcomo outros de armacao! Assim amo uns pequimnos
ra de Queimado, a dita loja da Aguia Bran- |e ac, sonidos em graos,
ndodas meihores que iem yindojca n. 8, que sei5o salisfeitos. Coroas e tjcrcos de cornalina.
Uouilos cnfeilPS para senlioras, A antiga loja de miudezas a' ra do
A Aguia Branca acaba de receber um no- Queimado n. i6, recebeu mui bonitas co-
vo e lindo sortimenio de enteites os mais roas e tercos decjrnalina, os quaes esto
modernos e gostos inleiramente agpadaveis, a disposigao dos bons christos que os qui-
forro muito e como 6 seu louvavel costume os est ven- zerem comprar em dita loja: na ra do
1
com superiores.
pelo barato precu de i> e jiuOO a pega :
dendo baratamente a quem com diobeiro se Queimado n. 10-
dirigir ra do Queimado, loja da Aguia Esponjas finas grandes c pe-
quenas.
(ra do Queimado,
Aos polmoes a escrfula produt tubercu- preco de '\:\, oo vebdem-se separado, sendo calca
los e finalmeide consampeo pulmonar: da meama-toteada por 4, paleto! da dita &6f,eo*|
caigas de. cassineta fazenda .
e paletots da mesma a 6, e
__ento decapas de casimira preta
desarranjos que produzem ndigeslao, dis-iPeios baratos precos de 65, 7* e 8 : isto s na
pepsia, molestias do Ggado enes rins :[loia e armazem do pavo, na ra da Imperatriz q.
na pelle prodciz erupces e affecces cota-f6*6^*^*'][*
neas;
isio s na loja e armazem do paveo, na ra da Im-
peratriz n. 00, de Gama & Silva. Branca n. 8
Coslumes ara itomens. Meias dc ja ^Ti seni,eras. Vende-se na
A lb'OO, na loja do pavSo. Vendem-se na ra do Queimado, loja da miudezas n. 16
\endem se ipenores costumer de casimira pa- .... n !.!< nhlnolna
ribaldina, sendo calca, palelot e colele, pelo barato Aguia Branca n. 8. vei SOS ObjeetOS.
Mala mosca.
loja de
:.kt*j \j 11 i in i izi\> i i*_ n;oi(iwi/uu i/winn.-nin ..-* .>-.> |--^i
as glanulas ella produz inChacbee e tornam- 'e,e da mesma a :t,
se ulceras: nos orgaos digestivos^ causaUm^aodeswtiinai.
rel- j mais rom escol-
enle vidro.
Sestinhas.
Riquissimas cestinhas com prepares para me-
ninas de escola trazer n i braco, assim como de
vidro enfeitadas proprias para mimo.
Pentes.
Ripoissimos pentes de borracha com aro brin-
co de metal paran.enina segurar o cabello pelo
barato preco de 500 rs., a duzia '&, assim como
grande sortimento de toda.- a: qualidades para de-
sembaracar.
Escovas.
Grande sortimento de escovas para roupa c pa-
ra cabello, para unlias e para denles.
Lmelas e oculos,
Finlssimos lunetos de um e dous escolenles vi-
dros o aro de bfalo e de tartaruga, assim romo
lados proprio para quem
tmx mslftllii
.r.
rrp-lr.
lh.(icr- luan
Tnr-icrr- fr!o
K'innrr fcrr--
r.a<-hll>*n>c
aitrtt*< rmmm*
t- pMWku
Ftlirr ijyfeai
\ailolr, r- fI-
'(i) tmtiea metu;
Calcas c paletots dc casimira
Todos estes males tendo a mesma or- vende o pavo.
gtm, carecen: do mesmo remedio : a sa-' Vendem-se superiores ealeasdecasimiraje diffe-
t r i rentes cores, sendo fazenda muito tina pelo-brra-
ber: purificar e.forta-cer o^sangiie. ,tis,imo prec de 7> pile(olfi sacCos da mesma,
A salsa ftarrilha de Ayer | sendo obra muito bem feita pelo baratissmo proco
6 COmposla dos antdotos mais Officazes que de 1000 : telo s na leja e armazem do |.avao,
a seiencia medica tem podido descobrir,narua(Ja^ra,[z 6,).de tama & Silva,
para esta molestia assoladora e para a curai ^s colleles do ptwao.
de iodos os moles provenientes d'ella que
coi
na
cutis notav
feito de tuin:, *mo, *.. dc Gaffia Sj|Ta
pete, barbullas, nascidas, chagas antigs, U{ epanadiltOS.
alearas, r/ieutaa. sarna, parebas, lujdrope- .,.,,,.,, n
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
Na Iota da Aguia Branca acl.a-se a venda mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
o papel com comporto pan dar fim as versos objectos que azem completar o seu ^gmmm do,
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o bello sortimento, sendo: Touquinhas.
effeito efficaz : mc/.ha-se o papel e deixa se ,l.as "nas sarJa mais. esireiia V" Riquissimas lnquinlias de bi de linho, de se-
fiwr n'um prato, e nelle pousando as mos-: ha_ ate^a mais larga, todas de vivas e agrada- da e de 13a para crianfai>
cas, entristceme morrem. Custa cada fo- veis cores. Para o cabello.
lita Afl rAia na rns t\n Oiipimafln liia da Il'ern tambem de sarja lavrada, de bonitos A superior agua para allingir os cabellos, as
nta lranVa r ue,mad0' i0& \e novos desenhos barbas brancas e fazer conserva-Ios os frascos
Aguia urdticd n o. i,rinea mmm ktapeta e eB.i-clen.mem. a^SeSSALI.os. V "*"'^li"'r' ,,al, caipa
para cnaicas. dem de gorguro de seda achamalotada,. superior banba sem cordura com um frasco
A Aguia Branca ni ra do Queimaao n. e muto encorpadas, para cinto de fivellas com agua propria para limpar a ca1 eea, os Irascos
8, .recebeu diveiSOS brinquedos para crian- gran,Jes. | acompanha um follieto que eosina o modo como
Os eler.ieraos que eompoem esu prepawtSj
ferro, o iode e a quii., a c^A i imeira
gro d;es prc.|iarav-es le-.-*,.-.nosas t.-u : esta
senf. rasmillados obtidof peoa He I
taes, e es relatnos dc pi '
que confinnrSo su^. poderosa
aeguintes affec\-6es:
KluKoa no aiif|i2e.
Anemia.
Chlorour u Ictcrlrlm.
Krnftti no.
Atterrae* n tere
anr.pvrM.iom rr-
u.r.:' c t'.-nari'.-u .a
nicastruara o.
AfTereao pulmonar e
plithtulc.
lo!; lla*I"ctKia;-.
Gcatrntalaa.
Frxla U'appvtUr, rtc.
VeiSo se os butlins
t cirurgica de 30 de novemfre IMS ; o
dos ho.-vito.es dc i-> de.julho lCO, tu., tu..
Alm dasviMasdciidvrelotfU 'e ,
quhtir.a de RebiV -. OS M- 'ic ac
wualmente o Xarope dic.clu.-e dupic d?
farro e ele quii;;- do mesmo aai
pe oes que nao to-
ma pihi'.ar eoa meninos. Este sarape ) tea
como o xarope d'iodi f de ferro, o ee* iiW
de alterar-se e de se u3o poder eons^rvar.
Pefa-se o folleto fM se d dc graca er 'tsa
des pharmaeeaticos dcpikaria.
I'ara-se evitarcm fasif:^ac6es, cj.ija o lo-
prador em cala frast 3 de l'i'.ulas oa Xarope i \2-
signaturado inventor.
L'epdsilo geral em Pana, pharmaciaReJ. f B-
442, me du Bac, e em todas as boas phar ..a.na
de Franca a dos puizes estrangeiros. ek.
I p

Cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos' H(mi ,]e seda preta e de outras cores pa- se.<|eve PPiicar, assim como agua balsmica,
Vende-se um grande sortimento de colietes de; elctricos, apparelhos de metal,louca pinta-|ra ,Y,lliar vestidos, cohetes, palitos, etc.
ro -i.-iii virtolM vft-.'id-^iramr'nip f xiriord,toda ^BB!"d^' eT ^ cas,m,ra Ae '' dl' i da e porcelana dourada para almo?': e jan- m de l3a trui
Loi. in \uiuoes ve.cauriramenie extraorai- ;a p|.e,8 de vwudu, de meia-easimira, de bnm \t /,. ..1Vl, hri^Lim nanas pro vado incontestavelme-ue pelas branco e pardo, vei.dendo-se. tudo isto por um pfe-j"r e ramios outi os nrn-iqueuos ue m-uer 0 para os mesmos
,ei< e bem onhecidae que tem que muito ibes bao de agradar: isto s na loja que se veudem baratamente : n?
toree, erupcSes cutneas, erys,- nnem do pavo. na ra da emperatriz n. 60,; Queimad>, loja da Aguia Branca n
Banbas.
Grande sortimento de banhas em copos, em
a-
gualmente sortijas em cores'
filis. tas de fulha e em frascos ile todos os tamanbos por
dem de algodo brancas e diversas OU- precos menos do queem oulra garle, assim como
; tras crps nara vpstidos dp chita muitos oulros objeclos que nao se pole mencionar
Meias prelas de seda para senhoras a \ id^eTrraAabraotS e pretas para' merro1,07e : f no eallvifiilaDle rua d0 Crc^DU'
SOO ris o par. soutembarques. vestidos pretos, etc,
A Aguia Branca quer acabar com a por-! Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
na rua g^
8.
berculosos nos i taimos. Debilidade ge- .zea dt mnitt.ptianiasia "que ser.ve at para bai- o de meias pretas de seda para senhoras,; soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
ral: Indigeslo, Syphilis conslttional e les por serem transparentes e com palma de seda e s apesar do mullo maior proco que lhe cus- etc., obras do muito gosto e modernissima.
tisshno preco de I0 taram e 0 \y(m esta(jo em que aiiKla esto, I Tranca de seda com vidrillws, moldes no-
mok-lias mercuriaes, molestias das mulhe- te*\ios com a seda, pelo baratiss
res, ulceragoes do tero, a nevralgia e con-
valcdes epilpticas e em summa, tod-serie
dc enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as cerlidoes no Alnia-
jtack c Manual de eade .do Dr. Ayer que
i*e distribue gratuiameule nos lagares ande
-se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de tongas e Ijo- cambala bra
afosas experiencias, e ha an.and9n*Ae'W9fi rDeai
das sitas virtudes: posto que
ao publico sob o nome de Saha parrilha,
eorapotlo de diversas plantas, algumas dsfi .Chales pi>os a tOrOOU.
fintees sao superiores a melhor salsa panv Vend8BMe +ti*i & renda matto gran-
Iba ui sou poder alterante, des de quairo pomas, pelo baratissmo .prego de
I'LIIOIUL lll. CEREJA BE AVEJl. I0JI cada um, ditos Jjraneos de tres poata*-. aba:
Cora f-rotnpunienle a asthma, bronchite,; ,na 'wa fflannatem do Pa-io, na rua da fmpera-
ic.ve, de.nuxo, angina, coqueluche, n n" M de ,aina & "
O vos e mui bonitos.
rdaTmue^ est rcsolvida a vende-las
a r:s o par. aim de que ninguem mais calce!
As eauisiiibas du l'a-.ii:.
Moadem-se as mais modernas camisinhas borda- meias pretas dealgodo, agora pois e apro- .moldes e agradaveis cores.
dktfrcom manguitos, para senhoras, endo as mais, veiiarem a qnadra e dfrigirem- e rua do t Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
moder-nas que tem viudo ao mercado a 4^501), di- [ Qutima(Jo loja da Acuia Branca n. 8. Tam tos de seda maiores e menores, enfeitados
lll com S5& S *?'*$ rs^nSS- tem veD.der f. bocaf Par e d,es" I ~2 fSS? e ******* e ulroS de di'. acaba de reX um lindo e magnifico sor-
tos e^ciinhas pretas a ti, linissimss goiinhas de .las o nico deleito o eslarem um pouco tri- versas cores. mento de ocidos laneras binculos, do nl-
Dca-bordsda a'WO rs., calcionas para gueiK5) dem pretos de velludo tambem de sort- S^m^^^t^a^SlSS!lm.
0 rs.. remeiras de tilo cambraia 'b_____!---------------------------------------; dos tamanbos. timo e mais apurado gosto oa Luropa e octt-
Fraincisco Jos Germano
BA NOVA N. 22,
experiencias, e ha ahuniantes provas memoa a mo rs romeiras de tito e
i' ffirtn.ioc' nauta n.iP ,(Tprp<-i/ln bran('a bordada a 130KI : na lop dc I'avuo,
1 da Imperalrii n. 60, de Gama & Silva.
ruit
phtbvriica primaria, tubrculos
"pulmonares e .tods as
molestias puimo-
nares.
Allivia O etiiicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
&iuicmLan|Uss de cor.
Vrndem-se sonihembarques de cr muitc bem
eutaitados a ', <5 e 75000 para acabar : na loja
o arciazem do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama j Silva.
Orijamii iitiiiierissimo.
Cbeparam os mais modernos orgsndys com os
mais modernos padioes, sendo quasi todos listra-
e dos pulmoe pdem ser curadas em pou- dos, coma se usam agara.'com as mais lindas cores
CO lempo pelo PKKEQKAL DE CEHEJA >0 DR. I a ixas; vendeudo-se pelo barato prego de 900 t.
, V|1, \3 vara : na loja do Pavao, rua da Imperatriz n. 60,
A' venda as principaes boticas e droga-
ra:: di i imperio, e na agencia centra
Bit ie Janeiro rua Direita n. l'.
Vende-se eai Pernambuco:
do
na
1
HARMACIE FRANQA1SE
jeRMMJRER&C'5
'RUA NOVA H.

i
lcha-se
a venda na livraria acadmica, na rua do Impera-
dor; na do Sr. .Nopueira, junto ao arco de Saatr
Anumio ; e na typographia imparcial, na rua er-
ireit di Bosario a eomcMlacSo de tuda a legislaca
tendete a admn i trueno, arrecadagio e (s-j-
safo dos dinbniros c orptulos defuntos
a vara
de G.ima k Silva.
Cuitas a 240 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
32b e 400 rs. o covado, sendo todas de cores lixa- ;
ditas ioglezae, ibiiiu boa fazenda a 8u0 rs. o cova-
| do : ra loja e armazem do Pavao, rua da Impera-
. (iz (50, de Gssia i Silva.
Chales de merino a 200G.
Vendem-se os mais modernos chales de merino
! estam|iados a 2,5000 cada um, havendo tambem um
"& i grande sortimenio dos mesmos matizados qne se
'M i vendem a (i$, "i e S(M)0 : na loja e armazem do
,." ; Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os si iitos do pavao.
Vendem-se riqusimos finios de fitas de diver-
sas cores e dourados rom (vela larga e dourada,
assim como enfeites para cabera dos melbores e
mais modernos que tem vindo ao mercado tudo
istu se vende por um prejo razoavel que muito
Ibes n o de agradar : isto s na loja e armazem
dt> pavo Da rua da Imperatriz n.,fi, de Gama <&
As losillas de ludio do Pavo.
Vendem-se superiores loalhas de linho das me-
tc, co.ite'ndo nSc ores q.e tem vindo ao mercado pelo baratissimo
eco regiment de cusase a le gem das eiM|R9". d!_l^000: "Z!.a-\"^.JSJ i.' *,.
na
ees, cuino tambem todas as ordens e avisos do
governo. que a tudo tem ttspUeado, tanto a respei-
to das obrigaces inherente* ao earo dos nilleren-
tes empregads de jostica e fazend?, como dos di-
reitos nacionaes e emolumentos que lio devidos.
E^te livro contendo mais de 700 paginas em nitida
60, de Gama A Silva.
As saias do Povo.
Vendem-se as mais finas saias bordadas asagu-
Iha brancas sendo da melhor fazenda que tem vin
do neste genero, tendo mui a roda, pelo iiaratissi-
Chales de renda
Paredes Porto, na rua da Imperatriz n. Si, porta
larga, veede chales de renda dej cores com pexjue-
co loque e mofo, a 33Q0 e 4fi, fazenda de 10,5
etJMWO.
Na rua do Brum n. 38 vende-se um moleque
da 0 annos de idade
vi-_... de nina .casa.
Vende-se um si
rio^Capibaribe, com
grfido familia : trata-s
horat ^s i da tare.
Celia i& Baliia superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, no sea escriptono rua da Cruz n. t-_____
Lselos de dous vidros com aro de ajo, bfalo
e tartaruga.
A loja de miudezas, rua do Queimado :
n. 16. recebeu um bello sortimento de lo-:
netos e oculos de vidros com armaco fina de
os de alcance
martimos.
para observaees e para os
LOJA DO BEUft FLOR
Na rua do Qoeieado n. G3.
Os granulos ai< bistnMlk de CL..i i
su enorea a todas at ORtm
bismttth emprecadas antea com o w
pelos medieoa de todos os paizes. para pn
curar as
Ilrrlirn phrsn'.-u | f'.ii- altr- :-je
>jnrnfrrl i QaaOritr*
Dore* (iVattaasga j Gall>algl
DjapcpalM. | *
Os primeiros syn.i.iornas fesaas i-, .i
affcccocs se manifesto ordiRariamen.. por *..-
tSes laboriosas, azidume falla 'a-, ...
'estmago depois dcada com..a, csmlra
tomafaes, e, mellas vosea, por "*hu
com vmitos.
Este estado nii i;;nc. se Od i
vitavelmente, que sejo :
Moleallaa dr fgado. I Cpftn.---
A Ict-n.-la I O erra de rab'...
Palpltaraa de eoracao I Irrllarur-.<- tu
Mw ana rlna. | liaat.ii ri,.
Os granulos Chsvrier sio ordt:iu.*s i sommidades medcaos para prevenir <-ssj<
sas molestias e cu ral as quar.do sao to~aoi
lempo.
0 proco de cada frasco de i francos.
Depsito geral em Pars, pbannaciaCiSTTtor,
e em todas as pbarmacias de Franca e do*
estrangeiros.
GRAGEASdeCUBEBIN/I
comCOPABAdeLABLONT
Estes confeilos que lera poi :
cipio activo da wmeira cubeho jm
na rua Nova n. 24, das 9
Vendem-se
CHOCOLATE
De
Musgo de Islndico
Vende-se na botica de
P. Manrer 4 C, rua Nova n. 18.
machinas americanas de serrote para descansar
algodao : na rua da Senzala iNova n. 42.
As melliores chitas francezas de cores
escuras t lixas a 280 rs. o
covado!!
Na rua do Queiaiadon. I vendem-se chitas fran-
elas escuras e Imas a 280 o covado.
Algodao Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Fernao Velho, e de muito superior
. (jUalidadc : vende-se no escritorio de, Mauoel Ig-
(illCjaiCni aOS COI'pinllOS de Cambiaia. naci de OIvera& Fillio, largo do Corpo Santo
Vendem-se corpinhos de carr.braia com entre- i numero 19.
nhor de diversos gostos, e mais barato' do que Tam acubeba 0 acui em quaiquer ouira parto. Vcndora-se no Recito em cas; del
Facas e garf Barboza e Joao da C. Lravo & C.
Vende-se laceas e garf s de cabes de bataneo de, _____________
um botao a 55^00 a diuia, ditas de dous botoes a '
0,8600, dita para doce a .'5100, ditas de cabo preto ^ -_
a 3200, ditas de cabo branco, rolipo c cravado a ^rftLfiVi?
3-00. 'bii.i<<.
Tem recebido variados sortimento? de balaios!.. .."
para meninos de encola, de forma de peixinhos.; .'"'
patluhos e oulras de diverso gosto, que s com a
:-">":,.-
1511 ti.
-
-
: 19 C -.

declara por pregos adt iravef.
Ifassos de | nos KxaJ para < II
I olUia; .
IBoiiet.-
IMI.
meios aSJe b>, esto su acabando : na loja de
Paredes Porto, rua da Iinderatriz n. 52, poria lar-
ga, jon.o a padarta franceza.
Vendeoi-se verdadeirosj charutos da Babia,
feitos com fumo de llavana : na armazem do agen-
te. Olympio, iu rna da Cadeia o Hecite n. 36.
,1.1"
Si
caoc
Sellins ingiezes com ijorrenhas e lisos, silhCes
para montana de senbora tambem iguaes, chicotes
para carro e cabriole!, e para montara, todos de
baleia, fuudas com elaslizidade para ambos os la-
dos, e ontros muitos objertos ingiezes, e brides de
Ipojoca : todos estes objectos vende-se na rua da
Cadeia do Recife n. 31, loja de scileiro.
loja'e armazem d.; Pavao, na rua da Imperatriz n. n 16 denomnada-o Horizonte :' quem a preteu-
impressao e bom papel, e prestndose a utilidade mo preco de lOfiOOO; dilas bordadas a croch a
de differentes classes, lorna-se recommecdavel.' f>C00 e 8J0OO, ditas coro babadinhos a 9O00, na
Seu custo 6 103000 por cada exemplar em dou.' loja e armazem do Pavo, na rua da Imperatriz n.
omog. 60, de Gama & Silva.
_ Vende-se no escriptorio de Manoel Ignacio Novos vestidos na loja do Pavo a IIKKI.
dc Oliveira 4 Fho, largo du Corpo Santo n. 19 : J Chcgaram para luja do Pavo os mais ricos cor-
Vinlios do Porto muito superiores em caixas de es de vestidos de cambraia transparente cornos
i duzia e barra de oitavos e decimos. \ mais delicados bordados de differentes cores a pon-
lfoseatel de Setubal da melbor marca, em caixa? \o e agulha, sendo n'este genero a maior novida-
de 1 duzia. du que tem vindo ao mercado, garantindo-se o te-
Palmella tinto de exceliente qualidada em caixas' Tciu muita fazenda e enfeites sufQcients para o
de 2 duzias. I corpo e mangas, e vendem-se pelo barato preco de
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR '
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de. Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
Bichas de Hamburgo
todos os paquetes da Europa se recebe
destas amigas do sangue humano e se
vendem a troco de pouco lucro s adra
de ler sempre cousa nova : a loja de bar-
beiro rua estreila do Rosario n. 3. -ao p
da igreja.
mmmmmm mmm mmmm\^
OJHWO cada um, na loja do Pavao, na rua da Im
peratrz n. 60, de Gama & Silva.
Os esparlilhos do Pavao.
Vendem-se um grande e variado sortimento de
j esparlilhos os mais bemleilos que tem vindo ao
mercad.*, sendo de lodos os tamanhos pelo baratis-
simo pree.o de 4|, 5&, e 6JS000, por haver grande
sortimento. na loja do Pavo, na rua da Imperatriz
i n. 60, de Gama & Silva.
leias cruas 'i ->000 o 5^000.
Vendem-se superiores meias cruas inglezas pelo
baratissimo preco de 4000 e 5O00 a duzia, ditas
de todas as qualidades para senbora, meninos e
.' meninas, na loja do Pavao, na rua da imperatriz
& Silva.
No armazem
baratas de Santos Coelho
Kiia dar Queimado u. IB.
Vendt-se o seguiote :
Cobertar de chita fina a 2800.
Ditas de dila a 2,5fOO.
Lencues do panno de linho a 22O.
Ditos de dito de linho a 25.
Ditos de bramaute de linho de um so panno a
3200.
Panno de linho Gao com 9 i|2 palmas a largu-
ra pelo barato preco de 2400 a vara
Bramante de linho fino com 10 palmos de lar-
gura a M900 a vara.
Pecas de cambraia com salpicos brancos
cores com 8 I|2 varas a 4'0O.
Pecas de cambraia adamascada propria
cortinado de cima com 20 varas a 113
fs.I;aloe-- rio arcos a 2&500, 3, 3oOO e 4.
Lencos de cambraia fina a 2jj60O a duzia.
Ditos de dila a 25 a duzia.
gjAihoalhado de linho lino a 25800 a vara,
Dito de algodao .-. i J ,. vara.
Alfodo eafrstado com 7 1(2 palmus de largura
a 1-5200 a vara.
Pegas de brelanha de rolo com 10 varas propria
para sa,a a 35<>00.
Fil de linho liso fino a 800 rs. a vara.
Dito de dito com salpicos a 15 a vara.
Cambraia de Moho fina a 45300, 6#800 e 95 a
i vara-
Conlinua-se a vender doce de caj em calda,! Cortes de ISazinha e lindos gostjs com lo co-
laranja, jalea e grozella a O rs. a libra : no pa-, vados a S5-
teo do Carmo, esquina da na de (lortas, armazem Pecas de madapofao nissimo pelo baratissimo
vista bem se pode apreciar, e tambem serve para
o leilo do hospital portugr.ez : laa para botar dc
diversas cores a 75 a libra : so no beija-flor.
Escovas para ronpa. pnoVun '\'.'a ....
Vende-se escovas para ron pa muito finas com lueiadas de I nua f i

de tazendas ?5eff X;- Gi0 c' lliIa p8ra deDles a (
120,240, 320 e 500 rs.
Pape! e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 rs..
dito de cor a 700 rs., e enmve
xinha.
CAMAS
I.
*;bi

IIK FE
Grande sortimento d.: camas proprias para col-
legio etamliem para quem quizer passar a festa :
vende-se na rua Nova n. 33.
Vender a tabern.< do largo da Sania Cruz
para
?.
der dirija-se a mesma.
Vende-se carne do serto muito nova a 400
rs. a libra, e di; oilo libras para cima a 360 rs.: na
rua de Santo Amaro n. 8, e na travesea da rua i
Bella b. 8.
Vende se um eseravo flor com 16 annos de
idade, muito sadio e fone, muito esperto, tambem
se aluga outro da mesma idade : no Corredor do!
Bispo n. 15, a ver a quaiquer hora. Na mesma I
casa precisa alugar-se urna escrava queseja fiel c
jaiba vender na rua.
numero 2.
AYN!
Vende-se a armacao propria para miudezas ou
outro quaiquer negocio, na roa larga do Bosario
n. 42 : a tratar defronte ns. 27 e 23, que achara
com quem tratar.
preco de 85, 95, 105 e 115
Fianella branca fina a 600 rs. o cavado.
Dita de cores flu:i a 88J rs. o covado.
Bales da musselina para menina a 35, 35500
e 45-
Cambraia dc. forro a 35 a peca.
Dita lina a 45300, 65 e 7-J a pega.
Guardanapos de linho a 35300 a duzia.
Toalbae de algodo felpudas duzia a 125
Esleir da India propria para forro de sala de
Com loja rna (o Crespo D. i7.
Recebra de Paris sedas em corles mui-
fe1' lo Mi|>i.|'(,r.'s e |.i!!;s.-:rr ? padr's, 0
g|| chales de renda pretos para 105.
B Ust importante estab : cimento torna-
j^ se reeomiiifndavel aobclifl sexo pela va-
jj| riedade de f.izeudas suptri.res e bellos
^a gns'os
Proteja o bollo evo ao Villar
i e veril j todos a prosperidad*.
rectiiuch
A
Vende-se riseadinho francez a 200 rs. o covado,
por ter grande qaantidade, esla-se acabando : na
rua da Imperatriz n. 52, loja da porta larga, de
Paredes Porto.
Atten$o
Vende-se urna preta crloola de 18 a 20 annos de
idade, com habilidades, nao tem vicio uem acha-
quo, muito sadia e po sante, propria para casa
Grozas ie p*ai .
Grozas d
e 640 .-.
pes a 610r.. a ca Caixas rom .. <; v .
Caixasc m sup :; res :' I .
Pecas ii ..,;>! sti 1
Vara.- de (ral o ....1 ;
i) r>.
Baraihos .' ira! _-
NuveiluS de lii.lu e:.i ij laida.- a W rs
litros paia assi ntosi lavt .. ;
Pares de botoes para :ii
Tesouras para costaras
400 e 15.
Caixas de pennas de ealligrapfci,
150OO.
Massos rom snperiori 1 30 1 -.
Pares de sapatos di- tr? 1 1 h : if^Oir.
Caixyis rom superiores airutia* a 1 1 .
Libras u 1 .. >. rtidaa di
Caixas com superiores breos i
EtodlDhas mm aloetes frai >b
a 20 rs.
Resmas de papel almacu .. 255 1
Escovas para roupa, i.\- i .
Duzias de tesouras com* I ;. I
600 rs.
Duzias de facas e parfo? de ral
Talheres muil > oo para 1
Pulseiras par;-, meninas 1 32 'r-
Ditas c noli s para spBhon "
Frascos de Agna PlorMa
Frascos com superuc bai : .
dem de superior fleo ha" e
Caiaas com lamparioai pai 4"> r
Varas de 1 abado do Ton a 80 e 1 r?
Carlas de alfloetes fr.".*.r> ---.- 1
Qoadernos de papel p -.-,.. t. ai r .
Grvalas de rjres, fazen'J." r-.
Papis de agulhas, fuud.. doora* .. 80.
m
LUVaS Qe JOUVl. 4,3e6'palmos "de largura' per menos prego do ; de grande familia ; a" tratar a' rua da Matriz da
A ini.i p nindAKM na rna In Oimima- | que em ootra quaiquer parte. BoaVistt n. 54.
A toja ue miuueus na rua do yueima- Neste mtum ,ambein M encontra um grande
do n. Ib, reseeu-as por este ultimo vapor, I sortimento de ronpa feita e por medida.
Cvlimdros.
Na rna Direita n. 84 ha para vender cylindros
CAMBBAIA.
Cambraia de forro com 8 i|2 varas a pega a 25,
G\Z...
No armazem da rua do
mperador n. 3 ou no
americanas para padsria.chegados ullimanente da esla-se acabando : a* loja da porta larga da" rua da Caes de Pedro II n. 2, tem p?.:a vender-W o me-
america. Ilrapciatriz q, 52, de Paredes Porto. | lhor gaz existente no mercado.

Normas para eeeripta
VenJerr-se normas pata 1 : : n t'..
proprias para meninos, em cuUec^ e r>. !
e tambem eollecgoes de ns. i a 12 : ti* ,
universal n. 54, na rua d>> Impari Vende se nma parte e un. presto m> 1
Arcos, pert da igreja do- aVeaMtoe, o qoa i im
prio para o'aria por ter excellene t>ar:o, j 1 1
ras quasi toias proprias : a tratar r.m laaeta "
Jos oncslves Behrao, i 1 '
criptorio.
T .""'


T

Diario de Per nnni buco -- Terca ielra 14 de Ontubro de I
?<*
N. 11Ra do QueiraadoN. 11
,. A toja de fazendas de Augusto Frederico dos Saulos Porto, acaba de receber um mni-
, to grande e novo sortitnento de cortinados bordados para cama de noivos a 3, 405. 435,
S 50*000,00*000 e 70*000.
Liadas mantas para grvala, de variadas cores, a 1*300 e 2*.
^ Cachinez de la de diversas e bonitas cores a 3*00 e 4*.
Chales de gui| u, fazenda a mais moderna, a 10*, 20*, 22 e 25*.
Rotondas de guip, uoibcm os mais modernos a 2t*.
Colchas de seda de cor para cama de noivos a 55$ e 60S.
Alcatifa de linho para salas, tazenda iarga, buuita e de muia duracao, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, cem ricos desenlio*, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 7*, 8*, 9* e 10,5.
Capas e soutembarques de seda preta para senhoras.
bonets, chapeos e chapettinas para senhoras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para senhoras, a 12*.
Pecinhas de linissima bretanha de liuho a 7*500.
Laaziuuas de quadros a 320 rs, o covado, setiin de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire antique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
grosdenopoie preto e de cores, esgoides, silesias e cambraias ee linho, sortimenlo, de diver-
sas fazendas para luto,chapeos de seda para homens a 95 e 10(3, chapeos deso de seda,
lindos manguitos bordados, e outras mullas fazendas que se vendem por presos razoaveis,
Inclusive t .
Esteiras da^ndia para forrar salas
&9tr**


BIS COIiLUMMAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes do seda de cores o qu? tem vindo a Parnarnbuco de melhor
em se.la.
Assim como mais alguraas fazendas de bom gosto para vestido.
gosto
O
-3

;
RUI 1)0 CRESPO X. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vascoucellos e C.
CORTES DE SEDA
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de presos, de boa casemiras pretas e de cores
tanto deste armazem como do armazem progresivo pa-
teo do Cerni n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40. i
Fazem sciente ao respeitavel publico, e cora especialidade aos senhores ds en-1
jenhos, lavradores e mais pesaros do centro, que paramis facilitar suas compras deli- \
beraram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os setis estabeleci-
meatos era um s annuncio, pelo qual o preco de um ser de todos, prometa-'
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um preco, e na occasiao da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porin nos nossos estabelecimentos nao se dar islo
anda mesmo
Chegaram p.?lo paquete ngkz riquissimos cortes de moreantique de cores, e seda lavrada pa-
......iteframeiite novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5RA DO CRESPO-5
Amaral &: Corapanhla.
Gregorio
EN0ICL0PED10A
Rua <1a luiperairiz armazem
la porta larga 69.
Junto a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
Pste eslabeleeimento encontrar o respeitavel
nm variado sortimento de fazendas france-
eias, suissas e aliemaes, que se venderio
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete fraocez ricas laas
granadinas com II ires de seda a 400 e 300 rs. o
covado. esto acabando-so, cambraia preta para
lulo. Porta larga unto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. oi
Paredes Porto
Vende um corapl to sortimento de fazendas
brancas, como sejam madapoln a 4551)0, Si, 6 e
10-3, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320, ."IbO rs. o ovad), precalias
multo linas a 360, 400 rs. o covado, chita ingleza
a 200 e 2i0 rs. o envado. Ra da Imperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Porto
Vende canga de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, rlsoado francez fino a
AZEVEDO FLORES
Roa da Cadeia do Recite, esquina da Madre de Deus.
Grande sortimenlo de fozcnils por atacado c a rel;#rti
ment de mapa falta, decasemira c de brim, todo por meos ae tm
ontra qualquer parle: quem dovidar veuha ver
de lindas e Gnissimas casemiras escuras e claras, de superior casemira preta de Anos
brins brancos e bom brim pardo.
Paletos
de superiores casemiras escuras e clara?, de lina alpaka branca, de superior alpaka pre-
ta e de brim pardo.
Colletes
C de fino brim branco.
CAMISAS
Superiores camisas francezas d* 2.-> ate :>$.
Cero ii las.
Ceroulas de superior bramante de lino linho.
Itales.
Superiores baloes de arcos para meninas de 2 at 12 annos.
dem superiores para seuhora.
Grvalas e mantas.
Superiores mantas para pesclo de bomem, as mais modernas do mercado.
.Iladapolo.
Madapolao bom a 8, 0 10 e 126.
Chapeos de sotT\
Superiores chapos de sol de seda ;} balao p iQ$.
Fraques de easemlra.
Fraques de casemiras, preta. escura e de cores claras, e nao ha vendo que sirva
com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
serao tam' em servidos como viessem pessoalmento fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conla ao freguez manda-se fazer'por medida e com umita promplidao.
pela qual se ver os presos tal qual annunciarmos, o que senao arrepender pessoa | Todas estas fazendas por precos insignifioantissimos, pois o filo do Balo ad-
aiguma que fizer sna despenda em nossos estabelecimentos; pois ocupar mais de qutrir freguezes.
a por cento na sua despeza diaria.
rejo commodo.
Paredes Porto
les de renda de cores que se vende- 3 rs. o covado." Ra "da'tmperatriz"'n."52" Tunto
U esta vendendo por 6J, ditos preos. fa- a pauam franceza, porta laraa.
nova, 54, lio. 8 a 03, um fortimento com.
de manleteles, capas e scutambaripies Ii5 a
la Imperatriz n 42, junto a padaria fran-
...::'.'-'ni Ja porta larga.
Paredes Porto
I um eomptoto sortlmento d lasidbas a
; U -;"i rs. c ivados, para acabar, eambraias de
240 r. o cowl lo esrosspr. para roo-
iin i, fasiSo i a 420, 100 e 300 rs.
i peratri/ n. Hi junt'j a padaria frauceza,
irn la porta lai .
Paredes Porto
u ira corlina lo< para cama franceza a
g eambr i i sa Una a 35 i-3 at 10-5 a
I lai lata h i ilo $ -t^.^a 3^300
s 11, Rostos inteira-
a Ofl 'i;- rs. o iv do no armazem
''<: \i. -'. i i: la Imperatriz junto a pa-
.. Iri nceza
l'are.li's Porto
beo '.!,'-.inrni. naipi-'tp um sormento de
i; "i :: pedraspara oppseoco. bjnitoseatineis
peseoco de seahora. Roa da Imperatriz
; -..::' m i.i p-irt i;ir^a.
Paredes Porto
res de irjtnrao preto para vestido com
cada um 33J000, f rsdeoaple prelo a
I le i"> > covado, las lizas linas a 400
val, laas de miadrinho para vestido, rafes-
a 30 rs. o covado. Roa da [mperatriz n. 52,
a da puiu aiga.
Paredes Porlo
Ii ai i n vender por preco commodo, pegas de
du linho c tn 10 varas a 7, 85,'panno de
, ara lenees a 040 e 700 rs. a vara, braman-
i i linho de "i larguras a 2-3200 e 25300 a vara.
Paredes Porte
nde cortes de cambraia bordadas de ricos
- a 103 e 125, neos vestuarios para meniua
lino, lieos c:Ttes de cambraia Sfaria Pia a
-."' tarlatana bran e de ei i a 640 e 720
a vara, liua da Imperatriz armazem da porta
ii. 32.
Roupa fc;ta
''.n\ da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
IVaoceza, encontrase neste es-'
! imento um completo >ort!i.e;(') de paletos-
i i : las as qualidades, cal-
r Heles, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
. dil is franeezes para cabeca, por
roupa para menino e outras
la porj ; i immodos, armazem
Paredes Porto
R"-ceben pelo ultimo paquete espartilhos a pre-
guigoso por 3-S. sao bons, lencos de seda para se-
nhora e bomem a I?, ricos cortes de cambraia
bordados do 18 a 7j, por t--r um toque de mofo,
eslo s acabando, na ra da Imperatriz n.52, jun-
to a padaria franceza.
0 armazem da arara estfa-
zendo liquidncuo detodas
as quidades de fazendas,
na rua da Imperatriz n. 5
Lonrengo Pereira Ueudes Guiraares, dono do
grandeestabeleciment, tem resolvido venders
fazendas por. menos do que em outra qualquer
parte, menos 30 por cento.
Cambraias brancas lisas a 3-5009.
Vendem--- cambraias brancas lisa- a 35000
35300,43,1*300, 5-5, 55-500 e 05, tapadas a 6-330O
e 75 : Meudes Guimares.
Chales de merino a 2^)000.
Vendem-.-c chales de merino estampados a 25,
merm liso a .'I-3S00.
Cobertores de al^odao
Vendem-se cobertores ite aigodo a 800 rs., di
tos bons a 13600. -3 e 55500.
Cambraias de urna s cor
Vende-se cambraia de urna .s cor a 320 rs. o co-
vado.
Saias bordadas
Vendem-se saias burdadas pelo barato preco de
75000. v v
Cortes de cambniia
Venlem-se os mais modernos cortes de cam-
braia bordados, seujo fazenda de costo, a 105000 e
125000.
Iliscados escocezes a 280 o covado
VenJem-se riscados escocezes a 280 o covado,
tiras bordadas a 15, ntremelos a 800 e 15-
Laziuuas a 220 rs.
Laazinhas finas a 220, 210, 280, 320, 360 e 400
rs. o covado.
Cortos de cambraia
Vendem-se corles de cambraia com barra a 35
e 35500, ditos sem barra a 2580 cada corle, Men-
dos Guimares.
Chaubres
Vendem-se chambres para bomem a 45, e s
para acabar, pellos de lindo a 900 e 15, lencos de
linho finos a 50o e 640 rs, colariohos de linho a
cimento encontrar o respei- 500 rs, camisas francezas a 15400, 1500, 25000,
Manteiga i.igleza perfeitamente flor ehe-
gada ltimamente de l.oooa l.loo rs. t li-
bra, eem barril lera abalimento.
Manteiga franceza da safra nova a 8Go rs.
a libra e em barril lera abalimento.
BANHA
Banlia refinada superior a 6lo rs. e em
barril ter abatiiaento.
C1I\
Cha uxim de prkaeira e superior qualida-
dea2,8oors.
dem liysssn o mellior neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porcao ter abatimen-'
to, tambem lia pioprio para negecio de Z a I
Serveja
Superior serveja Bass dos melliore3 fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Asbe a 7,5oo e 7,coo rs. a dazia e a 7oo rs.
a garrafa. Tambera ha de onlras marcas;
como seja: Victoria e Alcope a \ooo rs. a da-.
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Tioagrc
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa c 1/ioors.
a caada.
Azeite doce
Superior Meite doce de Lisboa a 6oo rs. a
LOJA DO BALAO
DE
AKETEDO s ViArHIS,
HINCHA
armizm WE WAmmmwmB
2,4oo rs. a libra. I garrafa e a 4^,too rs. a caada.
dem prelo superior de 1,800 s 2,ooo rs. Massas
a IRra- Macarrao e- taloerim a 3G0 rs. a libra e a
lilscoutos 15,000 rs. a catea.
Latas com superior biscouto ingles de di-! Passas
versas-marcas a l,2oo rs. a lata. j Superiores passas a ,5oo o qnarto e
IBSfhiahas 5,5oo a caixa de arroba hespanhola e a 32
Latas com boiachipJns da acrei'riada fa-' rs. a libra. '
brica do beato Antonio, proprias para dar a!
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata. j C E\l]ORi.
dem com quatro libras de bolachinha de' Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a'
soda a 2,000 rs. a lata. | duzia e l.ooo rs. ao Irasco.
Queijos
BA DO QUEiMADO N. 27
custodio iiiiujio c,
Perrra de madapolo fino francez com 22 e Ii2 varas e com um pequeo toen de
raofo a 8O(>0 cada peca. ^
/ Cambraia branca para forro a i^GOO a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a l 5600 cada duzia.
Cambraias organdis omito lindas a GOO rs. a vara.
Cassas de cores a 26<> rs. o covado.
Las de cures milito lindas a 800 rs. o covado.
Rua do QneSaiado n. 97, arnazei
de fazendas.
Genebra de Hollan la verdadeira a 6,000
rs. afiasqtteira e a 56o rs-. o frasco,
lamcngos cheg-idos no- ultimo lom de Holhnda em botijas a 4oo rs.ca-
^Sl-f-3*'ti


-- ^,
vapor a 2,5oors., tambem iia do vapor pas- ^ ums>
sado a 2,3oo rs- Garrafoes com 24 garrafas de genebra de
r-u 1 1 L,I<,P{LAL Hollamla a S.ooo rs. o garralao. Tambem
Chocolate liespanhol a 1 000 e i,2oo rs. ha garrafoes com 5 e i 4 garrafas de 3,2oo a I
1 libra, francez e siusso a l.ooo rs. a libra | g>000 rs_ ca(ia um>
VELAS
Velas de spermacete a 600 rs. a libra.
dem de carnauba de lo a I2,ooo rs a
Paredes Porto recebeu pelo ultimo pnquetn um'completo sortimento de capas e
hournus de cores ricamente enfeitados a 121, f-"5e 205 : na rua da Imperatriz n. 52
lojada porta larga junto a padaria franceza.
e portugtiez a 800 rs. a libra, ea porcao

einpra um completo sortimeuto de
- de todas as qoaiidades, como sejam
. iipaca preta e de cor, dilos sobreeasa-
111 parlo a 2H00, 35 e
is litios a 45, ditos muas cazemtra a
35, dlto.1 cazemirasiccosa 05, 75,8-3
- :i" easac is a 10 e 12-5, ditos de pan-
, a 105, 'lims sobrecasacos a 125
merino preto a 65, 75 e l"-5, cal-
. n de iivi rsas qualidades a 15800 a 45,
1500 e 6500, ditos cazemira 5-3,
75, i ...: a i, 65, 85 e 10-5, ditos
1 35
e 45, coleles de diversas
25140, 25500 e i800 : s Lourenco Pereira Men
des Guimares.
Corles de ia
Vendem-se cortes de lia a 35, 35-500 e 45300;
Menoes Guimares.
Chitas |)ra colicrla
Vendem-se chitas para coberta a 340 rs., france-
za a 300 rs. o covado.
Cambraias de cores
Recebeu-se una grande sortimento do cambraias
de cores que se vende a 300, 320, 350 e 400 rs. o
covado.
Casemiras
Vendem-se casemiras a l-80 o covado, linas a
252'tO. 28500 e 35 o covado.
mutas francezas de algodo, ditas de
dita- de br imanle a 25 e 25500, carnizas de
Ii fi 10 zas de 25500 o :5. Grao-
' '....." geribro, grvalas de todas as
ica |iara casamento, grande sor- colares Itoysr ji colares ano-
' 'ias parawnhoras, ditas para homens dinas
res a 35500 e 45. para facilitar a denticao das eriancM e preserva-
rtirnentode chapeos de sol del las das convulsSe*.
ie ---'la a 55, 75. 105 a 145, o
I para eab ea, grande

Pechincha idniravei.
ij! I .: 1 d chambres .1 '5W0 e5J,
ir.-i hornera a 2.3 a dazia, di-
linh ':, b -i*.
. para meninos e ou-
que seria enfadon.lo men-
1. as.
Fazeadas.
Mi -: -.' i ni Mlio lretd nronrio para ca
11 1 a wstid s 1 23, lu.-irim da China
00 o ejvado. Raa da Imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
fi-liz resultado obtldo immensas vezes pela
sortimento prodigiosa forga magntica dos colares Boyer, nos
i casjs de convalides, e denticao das criancas, tem
' altamente elevado o suu lio:n merecido prestigio,
e hoje j* se pode dizer qoe estSo feralmente con-
ceituado.s, e eslimados de inujmeraveis pais de
familias : de uns porque do uso desses salutares
colares Tirasa salvos do perlgo seus charos filhi-
oho<, e de outros p irqn 1 colhetam daquelles tio
pr'dicuo ezemplo ara hraalmtmie preservar os
ae .-. Assim, pol, ftjig'iia bfajhca, temi em vis-
Qlllldada e proVeil desses prodigiosos cola-
res anodinos ou Rover, mandso vir o novo sorii-
rrreota que agora receben, o continuar a recbe-
los p :ra qne em lempo algara l falla delles possa
ser funesta KH pais de familia.
ter abalimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, V0II10 Secco, Lagrimas do
Douro, Mara Pi, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
fa e 9,ooo a 12 000 rs. a doria.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3.000,
3,5oo e i.000 rs. a caada.
Superior vinbo chamisso em barril a 64o
rs. agarrafa ea 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anc-iretas de 8 e 9 caadas a 2i,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 000 rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Cateas com urna dazia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
CAF
Caf do Rio de 1.a o 2/ qualidade de!
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
SUMO
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
Peixe em latas j preparado de 1,000 a
i,2oors. a lata
ALP1STA E PALNCQf
Alpista e painco milito novojde 3,800 a
4,000 rs. a arroba e de lio e ^60 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Jomo Furtad- da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanho &
Filho e Brando o de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores franeezes eportuguezes a l.ooo e
l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixoes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixoes para cima
a 64o rs. o caixao.
Frutas
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainlia Claudia, al
^%- mes
9

Sabo maga de primeira qualidade de 180 perche e outras frutas a n rs. a lata,
a 22o rs. a libra e de 16o a 21o rs. sendo i Tambtm ha latas grandes para I,2oo rs. a
em caixao.
"^ ~>Q:
lata.


^^
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Maraas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor.
Fructas seccas pelo uilimo vapor.
Fructas em calda pelo uilimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor. V
fc 5\ O) Q ^ '
Receberara Gregorio Paes do Amaral & C. mais um completo sortimeato do
FIiO FJRfiTO
Manufacturado em Challes
Points
Algeriennes.
Rotondes.
Africaines.
Anuamites.
Ponfradoan, etc, ote.
CHAPEOS A EXPOSiriO desd*: 10 A S09
Novo modello de chapeos ingleza de li&issinia palha para senhora em urna
ampia banda de tifo de cores.
CAPAS
de laa preta e de cures proprias para lulo, ou passeio pelo diminutissimo preco de. 105.
Seda matisada em pe^as
padres modernissimos que faz o efleito de um vestido de subido pre?o. Assim como :
ricos cortes de moireantique brancos, ce cores, de goigurao lavrado de Bloud para c-
same, to.
Magnificas grinaldas e mantas.
Colchas de seda portoguezas.
Coi'tinados para cama e jancllas.
Camisas bordadas,
e outros moitos objectospara noivado.
tOKTE E TARIiiTA3A
com enfeiles de coros da mesma fazenda, o que ha de mais moderno.
CACIENEZ
de muilfs bonios padroes e feilios diferentes.
E oulrasmuilas fazendas por procos commodos que vendem
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
5 RUS DO CRESPO 5
I
Vende-se
LW
N
... os (inaes Ocaro
? eroseu miento liras e ntremelos : certos de os achar constantemente na rua do Quei
bordados joriimeolo di eorpinhos rie- mado, loia d'agaia braasa n.A
O Me 35, 4,1 -'-5. S o Paredes Por-----------____-___________________________'m
:o, roa da I .'; porta larga junto a Charutos da Baha
iceza.
a 1*> a caixa; na rus da Moeda n. 13.
Qoeijos lofidrkios pelo uliimo vapor.
Queijos llamengos frescos pelo ultimo'vapor.
Presunto fiambre pelo ul-.imo vajior.
Tudo se vende barato us seguales arma^ens:
Ra do Imperador a. 40, verdadeiro Principal.
Kua do Queimado n. 9, l.'alo e Comaicrelo.
Largo do carino n. 9. Progressivo.
Bramante de linho fino e largo para lenees.
Brim lona encorpado e tino para montana.
Manas para cavado.
Cobertores de algodao de um e dous pellos.
Na casa de Bdward Feotn n. 17, rua do Tra-
plche. _______
Vende-se o engenho Fumas, sito na fjegae-
zia de Santo Amaro de Jaboaian, bom d'agua e
tem proporc5es para 2,000 piifs annna.'s: os pre-! -
tendentes dirijam-se ao ei gento S. Bento, a tratar!
com o proprietario, que Iodo o negocio se faz a di-
nheiro ou a praso.
iS<^5
avariado.
Francez barrica 5J0OO
Pnrtland dem 8#6*>
Em perfeim estado:
Francez barrica 10*000
Portland dem 12*000
No. armazem deTasso Irmcs ees do'Apollo.
1.0 a
Cal de Lisboa.
Vendem-se barris com ral de Lisbda a 65 cada
um : na rua do Brum o. 66, armazem de assncar.
Cal de Lisboa.
Na rua do Vigario n. 19, Io andar.
Notidade.
Cliegaram os bonitos chales e retondas de gnipu-
I re brancos, e vendem-se na roa da Imperatriz a.
53, leja da port? larga, de Paredes Porta
Vendem-se qoalro burros de carga e de sella:
a tratar na cocheira da travessa do Ouridor jo
a rua das Crnzes.
Vendem se e alngam-se bisas de Hambnr-
go : na ros do Vigario n. 1, por preco mais coa-
modo do que e"B outra qualquer parte.
Mfc-
I I 1^*11 #r- I

... 1
w
~




Diarlo de Perua*t4et> Terca letra 4 de (Trinb
0
A6 PbLiC
Sem o rneuur toncaran
glmento se entregar o
importe do genero que
nao agradar.
o de *.


ESTABELECEDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEITlVEl Pl M5I.ICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sen da Liga estabelecido ra Nova n. 60 om magnifico sortimento 'de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro"podem ser
vendidos por precos asss razoaveis. .
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm .iffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1." Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicao social gozam de certo tratamenlo, acharo nests
casa os meihores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condic3o do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte fario mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo sea proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do qnanto se pode vender barato.
Para os senhons que compram para tornar a vender existe ura sortimento '-spe-
cia!, escolhido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A DIMHERO A VISTA:
*s preeoa da aeguinu
tabella pa""a * deudo assim servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores;
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
Logo passando o are i da Conceico)
PARA BEM DE TODOS.
Senhore wrthOW, o aceio qne presidio aos arranjos dest<
ezacom que sero tratadoaj envida a ama visita ao mesmo, certos d(
rra dos gneros que precisare a e quando n5o possam vir podero r
rois sero to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo p ira com estes toda recommenda'can, afim de" que* n3o vio en
tra parte.-
Manteiga ingleza especialmente escclhida a Aletria, macarro e lalha
novo estabelecimento, e mais que todo a promptido e intel-
qne sem duvida rae darlo a protceco e preferencia na com-
landar seus portadores, anda que estes sejam pouco orticos.



KEMP
3
ALPISTA a (20 rs. a libra.
dem e painco de oito bras para cima a
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 2i0 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Almos a 200 rs. o molho.
Absyntsio a 2$000 a garrafa.
B
BOLACHIXIIAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 13800 a lata, e
de cinco para cima a I 700.
dem de so ia em latas grandes a 2000 e
de cinco para cima a 1#800.
Biscoitos inglezes de todas as quadades a
1S200, l$250e 14800.
Bolo francez em caisinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 000 rs. a libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Choobjcas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a*20 e 200 rs. a libra, e em porcao
se far abatimer.to.
dem de primeira qualidade a 7000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rg. cada um,
sao muilo novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charpb de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 300 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de oulras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nbana, Trovadores, Hegalia, Missj.-sipes,
Panetellos, Apraziveis, /arelas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de tedas as quadades e de todos os
presos, hysson, hux.;m aljfar, preto, e
preto pauta branca, etc., etc., a 25000,
252'>0, 2|i560 e 25800.
Copos lisos le todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos es tamanhos a du-
zia a 25500, 30500, 45 e 55.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
Gi'.aixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 25 a garrafa.
Ii
LATAS com graisa a 80 rs, cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.
U
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 15, a libra.
Majimblada dos mais acreditadas fabricantes.
Macarro e taliiai'.im a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 000 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
XIoi.no int.lez de todas as quadades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a .
Massas finas para sopa branca e amarel'.a a
60 rs. a libra, era caix;is cim 9 libras a
35500.
Mimo painco e alpisla, sendo mais de 8 u
bras a 100 rs.
N
N0ZES a 120 rs. a libra.
Najos em latas a 800 rs.

Ostras inglezas e americanas.
P
PEIXE em. posta, latas grandes, a 15CG0, de
todas as quadades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, excellente preparado.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
Q
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a G00 rs. a libra.
Id3m londrinos a 800 rs. a libra.
QCARTINHAS OU ORINQUES a
II
RAPE' Meuron a 15 a libra,
dem Princeza do Rio a 15200 a libra,
dem francez a 2500 a libra.
S
SABAO massa a ICO rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em fraseos a 500 rs.
Salame de Len a 2$.
Sardmhas de Nantes de todos os fabricantes.
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 000 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
I
DOCES de todas as quali Jades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
EavADocE a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 r.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feuo verde era latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano era latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as quadades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
VINH0S1
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Veiho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 15500.
Chamisso a 15, 15200 e 15300 a garrafa.
D. Luiz a 15 agarrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 15.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermouth a 25, e a caixa a 185.
Bitter Maurer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 205.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
Brides e picadeiras de
Ipojuca.
Vndese na roa do Queimado
Azevedo & Irmo.
tambraias.
Parede-Porto vende-cambraus lisas finas, gran-
de sortiraento, a 34 at 61, ditas Victoria muito
finas, com 10 varas a 6, 65300 e 71: o ruu da
JaiDeratrjz n. 58, janto a padana. feoceza. J
Calnngas Anos e brlnquedos
para meninos.
Lheraram para a loja de toiudezas da rna do
Qneimado n. 69, os mais finos e lindos calnnpas
n. 32, loja de tanto para brinqnedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
____^_____ : timento de mindezas.
Vende-se barato o sobrado n. 21, sito na roa
de S. PedrD Martyr, em Olinda, e ora terreno onde
se acha educada grande parte da cidade do Rio
Formoso, o qaal terreno esteode-se da mtr at o
trapiche ; a traur na ra 4a Uoio n. 3?,
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de i5
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panel! a ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
o mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
a, pevide e rodi-
64o rs.a libra e
las.
no proprio para
bra e b.ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinl
nha branca ouamarella.
3,5oo a caisa com 8 lib)
Vinho do Porto muito t
engarrafar, em ancoreta^ de 9 caadas a
3o,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Fi|gueira e Lisboa a
32o, ioo e 5oo rs. a gai
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo
Vinho branco de Lisboa d<
dade a 4oo e 5oo rs. a g
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa e|n caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a
Vinho do Porto das mell
vem ao mercado como
do Douro, Duque do Por
tugal, Duque genuino,
raSecca, Malvazia fina
12,ooo e 1 o,ooo a caixa
l,ooo e l,5oors. a ganlafa.
Vinho Chores de superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a g;
Sardinhas de Nantes a 4
64o rs. as meia:', latas.
Bolachinhas inglezas muiko novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libr
Bolachinhas de soda em
quadades a l,3oors.
im a 4oo rs. a li-
ra mimo a 64o rs.
Sal refinado em frascos devidrocom lampa
do mesmo, a ooo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Cevadinha de Franca muito nova, a2oors.
Charutos do aflamado fabricante Jos Enria-
do de Simas, das seguintes quadades:
Exposico Normal de Havana, Imperiaes,
Londrinos, Goanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,000,2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac ingle? das meihores marcas, a Sooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8oo o cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
latas de diversas JToucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
rafa, e em caada
excellente quali-
brrafa e em cana-
rarrafa.
ores marcas que
sejam: Lagrimas
to, Rainha de Por-
D. Luiz I, Madei-
a 16,ooo,15,ooo,
om 1 duzia e 9oo,
rrafa.
j> rs. os quartos e
Cartes com bolo francez nuito proprios pa-' Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
ixinhas enfeitadas
o a caisa e 4oo rs.
ibra.
FeijSo verde muito superior a 040 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,000 e 5,Seo' Passas muito novas em c|
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs. Passas de carnada a 8,0(
a duzia. a libra.
Chocolate francez hespanbol e suisso a Ooo, .Figos de comadre a 24o
l,ooo e l,2oo rs. a libra. \ Amendoas de casca mole
Espermacete superior a 600 e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal,
Peixe em posta em lata? hermticamente la- de Brito no Beato Anto
eradas e das meihores quadades de pei- bras por 2,5oors. Ruibos, excellente peixe portuguez, em
xe a 8no, l.ooo e l,2oo rs. Ameixas francez;:s em fiasco de vidro com j barris pequeos ou a retalho, a vista se
Vinho Bordeaux das marca? mais acredita-j tampa do mesmo, a 1 >aoo. far o preco.
drs que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em ca xinbas de diversos Azeitonas de Bivasem ancoretas grandes de
8,000 a caisa e64o e 7oo ris agar-! tamanhos com bonitas esta: pas na ca- 8 garrafas por 600 e 800rs. a garrafa.
rala. xa exterior, a l,4o% 1 600, l,8ooe 2,ooo| Azeitonas portuguezas a ooo rs. a garrafa e
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de, cada urna. l,5oo cada urna ancoreta.
conta certa. Azeie doce refinado hesf[anbolou portuguez, Champagne da melhor qualidade qne vsm
s. a libra.
a 4oo rs. a
rs.
da fabrica de Joo'
bio, em lata de 6 li-l
i
asco de vidro com j
Jaoo.
xinbas de diversos
esta;: pas na cai-
Bolachinha Alberto, as meihores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
quadades a 2,Jico e 1,'Joo o frasco.
Caixinbas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muilo proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6on e 3,5oo cada urna.
a 9oo rs. a garrafa e 10:000 a
Batatas muito novas a 8c
o gigo com 36 libra*.
Conservas inglezas a
8,5oo a duzia.
Vassouras de escora pfra esfregar casa a
4oo rs.
rs. a libra e2,5oo
7|5o rs. o frasco e
libra.
Frasqtieirasde genebra de Hollanda a 6,800
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a 1,000 el!.000rs. a frasqaeira.
Caf do Rio de l1 qualidade a 28o rs. ali-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali-
bra e 7,000 rs. a arroba. 'Nozcs muito novas a 16|o rs. a
Arrozdo Marar.ho de Ia qualidade a loo Molho inglez emgarrafa[de vidro com rolha
rs. a libra e 2,800 a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,600 a [Mostarda ingleza dos n
arroba. a 800 rs. o frasco,
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar-1 Mostarda franceza em p
roba. 4 Painco e aloisia a 14o rs. a libra e 4,oooa Lenliihas francezas. excfellente egume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a lib a.
Massa de tomatesde superior qualidade a 6 4o Marrasquino de Zara \
rs. a lata de ama libra e 56o rs. a reta- 15 a garrafa e 1! ,oot
Iho. 'Paulos de dente a 14o
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 80 rs, cada mu _<*o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Ralaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2.000 rs. a caada.
! Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
ropriamente dito a e 640 rs. a garrafa.
a iozia. i Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
|re. o maco. garrafa.
lhores fabricantes,
otes j preparada a
NOVA YORK.
DE COR CHEMO E SABOR AGBADAVEIS
Inlinitamente mais efficazes do qi
os mais remedios perigosos en
que exislem para a expulsad dai 1 a bi gas
Nocausam dores e produzen. ie lo
sem precisar logo depois de purgante di
nhum c taoiin:itaiites em app: UEciai
ciosas em gosto, que aacri r>fas es!
promptasa lomar mais do qm narra
ceita.
Uteis como um excellenle meio 1
remover as obstiucocs do \n tu', mi
no caso de nao existiiem verme algus .
PASTILHASVEBIIIFI'GAS DE KM | ;
tas einfalliveis na sua operaeae e \>o\ t -
os respeitos dignas decoofiai : < ?.\ 1
Cao de todos os paes de fmtlias. Pri
radas nicamente por Lmnan 4 ,
Nova York.
Deposito geral m Peniai r- rr:
Cruz n.22 em casa de ("."' '
liival sem eeg.
IJua do Queimado vs. 4I fj
miudezas de lits ptrtas, W i i. -
masdo tudr. 1>giu e bvttl .. ;.ili 1 i-
zer ver admiiM le I ;.
Bio'ii).
I-O : I. '

jara limpar dtsus a
c.j> estrellas iidb lOtMMa
DO AFAMADO JOUVIft.
Vende-se pelo preco de i$ o par lavas novas de pellica de Jouvin, chej adas no ultimo va por
para homem e seohora : na ra da emperatriz loja de miudez s o. 64.
Caixas de papel amizade, e sem
aCOO rs. '
Grozas de boioes de louca pi.
derna a ICO r^
Dniias de penua de 350 hienda 1 oa a V) t.
Pecas de tranea de i3a iias edelodw ;ir
40 rs.
Eseovas Boissimas para limitar dtsus 1240
320 rs.
Pecas de fita de
320 rs.
Caixas com clcheles francezes, m ti 1 qua .
dadi s a 20 rs.
Tinteircs de barro, com superior tiol-. a 10
Picas de cordo >?ta vtstidus, lazeeta ta
20 rs.
Baralhos muito (ino para vtl.tte a ii ..
240 rs.
Latas rom superior banha a 200 r .
Frascos de macaca perola moil !W .-
Frascos 3 garraVinhas com agua de txl oa
400 rs.
Frascos grandes com superior agua h Cclti .
640 rs.
Caitas com !2 frascos de cheiivs kd :.:
1500.
Sal.onees pequeos e bella a-. .
320 rs.
Duzia Agua 1 ce snperici ijualidad* i is.
Calzas com superior p de arroz x'i i i.-.
Frascos do superiores essescias ...... ;
15200.
Frascos com essencias para lirar l
a oCO rs.
Frascos com rheiros'3e I'idr-s o prt-
240 e 30.
Fr;:.-. os bonitos com ebeiros finos a \
Duzia de meias muito lina para secbcru
45800.
Gollinhas moito finas para senbora ../
"'-as com soldados de chumbo pa.'a 1
too rs.
Peras de fa d<) lia para dtbrnm d t
10 varas a 600 rs.
Ditas do bicos superiores, para re ., .. :.; o
800 rs.
Pedras.! i usa para meninos a (;o rs.
Iiuncco* de choro e pannos tfiO r.
Caixas com bonitas estampes par r 1 IflOr*.
Capaebos eon pridos, hoa tazen4e a .: ; rs.
Grosas de bolfes pequeas pretrs pata talca
100 rs.
varas de rordSo de espsrlilho a 20 r=.
NoTetlos francezes com 20" jardea a '" :.
Pegas do iras bordadas a i'i .
Dozias de metas croas mnio orKi 1
3J500.
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que iem vmd M er#f
cado : vende se no armasem de ?> rros
travessa da Madre de De s n. 57.

-y^
o o.
^ S.,|.oS 22 =ho
o* a 2* *
co
3 m a.
U3 ~

a *g o, -^
r-.
o
S
, M
_- as -- x a, *
0

o
>iSn
-o 2 CD
?S2.&?S
c 2.a-
-. <
a.
Q,
BQ
a- 5
-z 3
O CD
s s -
o a,
=1 Z2
o o
en
O w as
rll
3 2.S
o srg.
CA '

CA
"O
a>
~t
-
as'
i
O.
S

3
o

CD
fe
=3
^*
a-
Y1
^3 3
-1
oq O
a cd
-8
a.
VI
.
o a-
N
^3 ce
a, -1

o
a.
P
O
p
>
O
>
Tasso Irmaos
Vendem no seo armazem na do
Amorim n. 35,
Licor fino Curaco embotijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolbas de
vidro e em lindos fraseos.
VinhosLberes.
Santeroes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscalel.
Reino.
Bordeaux. *
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Vendem-se palmeir^ imperiaes, em estado
de serem transplantadas : no sillo morado i es-
querda, depois 1 do becco do Espinheiro, nos Af-
Qicfos
IAG1IINAS DPAlENi
de trafealharj miso par?
dcscaroc?Ir agodao
FABRICADAS
Por Plant Bifothers & C
01AI
Estas machina.*
podem descarocar
qnalqoer especi
"ia de algodao sem
estragar o fio.
a^~ sendo bastante
__ duas pessoas para
otrabalho; pdt
descarocar urna
arroba de algo-
dao em carocc
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodc
limpo.
Assim eomo machimas para serem movidas por
animaes, que descaijocam 18 arrobas de algodc
limpo, oor dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os raesmos tem paija vender um bellissimo va-
por que pode fazer, mover seis destas machinaj
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
rem de algodao, no largo da ponte nova n.47.
Sannders Brothers & C.
N. II, praca do Corpo Kanto
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
Vende se urna casa terrea sita na ra dos
Pescadores n. 29. contendo 2 salas, 4qoartos, cori-
ntia fra e um grande' quintal com sabida-para a
praia de S. Jos : a Iratar com Cossy Juvenal do
Pego, na roa Direita n. 20, Io andar.
fCHAW FM
Vendem se quatro burras mulo mansas, boas
de carga e de sella, per prego commodo : a trata1"
no hotel de Franca.
I -------------------------ran.
O castello de Grasville.
Tradnzido do francez por A. J. G. da Grnz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 3(J00C
oa praca d.8 Independencia, livraria ns.
e8.
A ttencao
* m
Senhores e ser.horas.
Os propietarios da nova luja e armazem de fa-
zendas e ronpas fetas, na da Imperalrit n. 72, de
Guimaracs 4 Irmao. araham de reduzir os precos
de soas fazendas menos 20 o/O do que em ouira
qualquer parte, afim de apurar dinheiro.
Lanzinhas de todos os padroes por barato prego
por ter grande porcao, a saber, 220 e 240, 2SU e
.320 rs. o covado ; vende-se tambem um grande
sortimenio de chitas estrellas, pelo diminuto pr^co
de 200 rs. o covado : ditas francezas largas a 240
e. 260, 280, 300 e 320 rs. o covado ; ditas preclaras
muito finas a 360, 4C0, 440 e SOO rs. o colado,
isto s na nova loja e armazem de fazendas e rou-
pas feilas de Guiuiaraes & Irmao, ra da Impera-
triz n. 72.
E' baralissimo.
Pegas de cambraia branca a 3 e 3,5500, ditas
mais finas a i$ e 4;o00 at 9J, rambraia organ-
dys de lindssimos desenhes a 320 e 3C0 rs. o co-
vado, ditas muitas finas a 400 e 440, isto s na
leja de Guimaraes & irmao ra da Imperatriz
n. 72.
Aos 2,000 cobertores.
Vende-se cobertores de algodflo a i#, ditos me-
ihores a 1,0600, 2 at 6, grande sortimento de
chales de merino pelo iurato preco de2;> e 2,5500,
3, 3*500 e 4?, ditos fines a jr, 6?, 8, ditos de
renda, os meihores, que lem vindo ao mercado,
por baratissimo pr>'co : isto s na loja de Gui-
maraes & Irmo, ra da Imperatriz n. 72.
Oh que pecbincha.
Cambraias de urna s cor, fazenria rruito mo-
derna, a 320 e 360 rs. o covado, vende-se por este
preco por ter om pequeo loque de mofo grande
sortimento de saias bordadas que se vende muito
barato : isto s na loja de Guimaraes & Irmo,
roa da Imperatriz n. 72.
Os mais modernos venidos de cambraia borda-
dos, fazenda inteiramente nova, por prego muito
barato; tambem chegaram as mais modernas
mantas de seda para pescogo, e vende-se por com-
modo prego : isto s na loja de Guimaraes & Ir-
mo, ra da Imperatriz n. 72.
Pechincha admiravel.
Este novo estabelecimento receben om grande
sortimento de riscadiohos escossezes multo pro-
prlos para vestidos de senhor.s e meninos, a 320
rs. o covado ; vende se um grande sortimento de
entre-meos e babadinhos, e tiras bordadas, por ba-
rato prego.
Roupa feita Aeham-se fgidos os escravos segdnie : Bf ote,
Vende-se um grande sortimento de roupa feita mu'a,0'J'dade de anD(f' "bc"os anr'pla,t* *
de todas as quadades, palitots, caigas e colletes, barba denles oro pouco l.madc*. erro do corpa,
camisas e seroolas: todo isto s ', ^,a "?. e falla Dm **"> descargada ; e Lo i,
iu. nn... i,.; ,i c.,j- i f crioulo.ja um pooco velno, altura rjniar, BeeM
m nOV loja de lazenitas de Guimaraes cabelludo, barba com algons cabello, branw. ae-
sim como na cabega, corpo reforgado. olno aei
tanto pequeos, falla grossa e a Tete* Bnee s*
ronco : pede-te as autoridades poliriae* e a<-s ea-
Vinbo do Porto superior em caixa de duzia, pitaes de campo qne os facam appr^i,. nrtrr coa-
lem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve- duzt-losa' cas* de seo senhor o major Anii>ni9 da
Silva Gosmao, que generosamente rprumpeeMrt,
e Ibes pagar toda despeza qne tfrtm mtn a son
condoccic : snppde-se- qne elles lerae ido ~
gnimento dos sertoes desta pruvincij, por
i fllhos dessas logares.
tmm
aos eapies de campo c ..
polica
200,s()()0 ("e cralilif.-tf por rail nir
Deappareceo em [ rincipio do mez te
prximo passado, de bordo do palhar.nre mm i
Arroto Helo, dous escravos de m m It I. rl. p
appellldo Macei, e Mipne!, o { de Mude 45 im
pceo mas .,n minos, crii.ulo, cor fula, c
baila barba cerrada, nm ponco torio .
e com alguns cabellos Irancns, BMMg n |
mo na cabega ; o 2o alio, cheio do m\ - ba, falla prus.-a, reprsenla ter de 2.'i i
cojos escravos ilesc nfia-se andaren
rie< desta cidade : quem os appndtoaeVr, i
levar a ra do Trapiche n. 4, oo a bard
navio.
Gralilicaro de OH.
Aneenton'se da basa n. 59 da ra do la \
(outr'ora Coilegio) no sabbado 16 di con n-
ce Betembio de 1865, o e.cravo pan!
quim. erm os signaessepninte* : f >-^i!;ra r .
idade 18 a 20 annos, sen barba, pds bi.
grandes, cabello corrido, com orna ttcstm araaig
e bem visivel na testa, parte dos VaSa* r!1
arruinados, e com falta de alguns A i U
com calca de brim pardo e paletoi rurii
mas leven mais roupa branca e d<> r, ti -r
astucioso, costnma intitular-se forro.
gado ; fui escravo do Sr. Goilherme Frrdr-riro t*
Souza Carvalho, genro do finado Sr ci>mmeod..il r
Manoel Gongalves da Silva : rogase i >;ia i
a todas as autoridades poliriaes e a qnalijniT a-
pitao de campo ou ootra pessoa partimiar qne n
apprehender se gratiOrar rom 504, alern das e>*-
pezas de conduegao, enlregando-o i en .--ahor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no -en es-
criptorio na ru? da Crm caa n. 19.
r% t f en<*
f
& Irmo.
Rila da Imperatriz u. sa.
do C, no sen escriptorio roa da Cruz n. 1.
Farinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio roa da Cruz n. 1.

.
V


-'
Diarlo de Pernaubnco ffer^a felra 9* de Ontubrc de !*
UTftW.
TUEATBO DA fcl'ElUU.
O Diario publicou o seguinta offlcio, que con-
lera algumas particularidades a respeito da entrega
de Uruguayana :
lllra. e Eira. Sr.A torga paraguaya que
occupava a Uruguayana reudeu-se no da i8 do
correnle, as horas da larde aos exercilos aina-
dos, a cuj frente eslava sua magestade o Impera
dor.
Com razao havia inquietadlo e anciedade pelo
desfecho do drama, que se apresenlava em Uru-
goayana.
Bita satisfeita a anciedade.
O problema do Uruguaya rsesolveu-se pelo Sua Hc-osr- '""is'roda guerra communl-
modo mais glorioso bumaiKario; pois qne ne- C0U _* W^to !,5llcia a E*'- enviado ex-
nfaaraa gota do precioso sangue foi derramada. Irai'rdl"ar' mini'Ir0 plenipotenciario do Brasil
c.,: a mas tambera urna assignalada victoria das deas d ac0Q,ec",lenl as da noite.
civilisadoras, que tanto conlribuem para alliviar os O exercito invas ir succumbio sem haver da-
rigores di guerra nos lempos modernos. do um tiro, entregndose sobas condicSes seguin-
sublimes sentimentos de que deram ejemplo tes :
os vencedores, nao fie irlo perdidos para a causa As pragas de pret prisioneiros de guerra. Os
ii .'ivilisagao n'aquellas paragens, onde com tanta ofHciaes e pessoas gradas depunliam as armas, II-
rnexa cD>tuma-se Cazar a guerra: Foi ama bella cando-Ibes o dimite do ir para onde quizessem,
ligio que ous queira aproveite aos selvageas Ue- menos para o Paraguay.
: ladores de popolacSas indefesas. Os oflleiaes orientaos que se achavara na co-
A aislona patria registrar coma um da de lomna inlrolga, prisbseiros de guerra do exercilo
grande gloria o de 18 de Retembro; e nio es- imperial.
).>_.: ciieia do reconbeeiinento e gratido do O mlmfgoeniregoa 5,103 pracas de pret, qne,
;.i. homrico, qaese destacaradaqaelle grande segundo os jornaes d?sta cidade, foram divididas
Iro: nao se olvidar de Sua Magestade o Im. Pe'as tropas das (res na;5?s albadas.
i ador. O chafe da columna, o celebre capeilo J)uar-
feto de Uruguayana o Sr. D. Pedro II ele- l9 e os nffldaes orie-nlaes eslavara a bordo d.s va-
-. a litara de verdadero rei de um povo II- $os < 86rra brasileiros que bloaqueararo a villa
'.- e tal foi sen pap-d, que tamaita elevarlo Pe' laJj d r'-
le espirito e to notareis rasgos de patriotismo Sr ninistro nao diz nadado armamento e
nossos alliadoo republicanos nio se reensam de!*oisoea de bocea e gnerra.
prestar publica homenagem de muita respeito e &ma*> POfm, que aqnelleera pessimo, de
lensideracio. fuzi| lodo elle, e em rnuito ino estado.
ipel, que tem desempenhadA n rhere da na A arlilharia diz urna carla do exercito orien-
i presente gnerra, um cloquete doenmn- ta'> aeha-se enterrada na ilha do Pic, urna legua
[0 de que os limites constitnci >aes nao eonatilnem telve ab.ai;:o da Uruguayana ; mas acho essa noti-
raco a res que sabem s-lo, comprehendem ca inverosmil,pois qaeestiremossempresenhores
grandiosa missao, desde que a voniade dos fl0 ri0-
pavos e 08 decretos da Providencia os collocam a Os vivero? eraca escassfslraos na praga, onde
dos destinos de nages llvres todava parece que hava abundancia de licores.
itrd io el irna a Sua Magestade o Imperador I A guarnila enlr -gou-se n'ura estado de exte-
nhecimento abnegaeao dos principes, que, nnacjte e sordidez inaeredllarel; mas em cambia
lo-se a sorte das priocezas brasileras, tem vinhatoda abra, e durante a capituUcao venda
, rehendido <|ue o seu prfmeiro dever era mos- aos nossos licores e carreja de cima das trinchei-
rarem-se lio Uraslleifos quantoos melhores Bra-'ras. Taessoao menos pormenores que dio
ileiros: assim jue de cerlo alcancaro o amor as correspondencias publicadas nos jornses desta
liz, que adoptaran), oturalisando-se neile pe- cidade boje.
- puros lacos do eoraco. t Poi o Sr. general harao de Porto-Alegre qne
-- v:, .ra lo'rngaayana, por incruenta, nao ,alrg0 ao chefe p,r,, ,ay,,;,a\lifm [ntiajacfto dos
ser razao para menor regosijo do que foi a alltatl03 mas foi ao Sr. ministro da guerra que
11 itahy; alli nao leve que gemer a humanidade 0OU|)e terminar a capitnlacn, indo em pessoa ao
tje um espectculo de horror e sangue; mas nem | nterlor da praja levar a decisao final daqaellen,
a l.-so huuve meos gloria : foi bastan! a mos- guando o co nman lante nimlgo responden pedin lo
ku- galhardia e coragem das exordios adiados i _ara si e seus olflciaes sabir com armase baga-.
que se apagassem de todo as bravatas do ini-1 gea9 e lloder V0|lar ?ara 0 Paraguay.
to andar, que nos aOfronl iva o insuitava.
t A forQa prisioneira deslilou peraote os cheles,
^tabyeUruguayaua lgame como os dios de| Ja3 n .s .,!iadaf) aepodo M arm?;
urna cadela de glorias, que haremos deatcancar e passaodo para 0 noss3 acamparaent0! .\o esca-
, uerra eom o Paraguay. pou nem um .,3 .,,. ll;, loJa ejS9 coiuinQa.
Jo esta ac ibada a campaaha ; os acontecimen- Hssa nolieia, ch ...'. la aqu hoatera por um va-
porm, fazera acreditar jue o axercito desmo pjr deBuenos-Ayres.tein siii> festejada com omaior
:ah aJo o eaff.: |uecido I) :au liln i do Paraguay enlhusiasmo. Anda agora repicam todas as igre-
a .i i capaz de oppdr urna resisteaoia seria ao jas, e hontem cruzaram as ruis msicas e baodei-
los soldados ailiados, que le triumpho em i ras odia todo, applau lindo o novo triumpho da tri-
llo bre\"o fario tremalar oj | iOes amigos I pilco allianca
aa oias Je llumayat, nos pro;-rios torroes doj :i Queira V. Esi. a brava goaruico (Ve seu
o do despota.
. (uros : 'i i rr. loaros so reservara ?.os bravos
julho de 1861 confirraou a deerso recorrida, ne- e recebimento de dinbeiro as reparticoes flteaes t lar a autoridade da lei na ordem judiciaria, re-
gando provimento ao recorso. tenham certas formalidades que naoexistem no re-' t primir e aniquilar a injuria fella a ella.
Estando a questo nestes termos, e promovendo- clbo apresentado pelo davedor Pimentel, e eslabe-1 Se o accordlo nao liresse sido execotado, ex-
se a respectiva execugo, o herdeiro oppoz erabar. lecau que recibos, como o de que se trata, nao sao pedirla sem demora as insiroccSes precisas ao pro-
gos, que foram desprezados pelo joiz dos feUM validos, nem exlraem os conlribuintes dos paga-' cara(jor fiscal para oppor embargos de nnllldade
masnarelacaododistr.c.a, para onde appe.lon o *******_ :,)< Procedente a ap-1 usando para lss0 dos mei08
'nteressado, deu provimento appellagao. JJjm "" *" J de folhas 2o verso, ^ com auxilio do privilegio da resiitui-
I O conselheiro procurador fiscal do thesouro, que Z^X2" Z???T ? ? V^' & ininfrjrum que compete a1 fazenda na-
foi ouvido sobre o assumpto, emittio o segainte pa- men0 men5 Jdico de estar a questao decidida ,
recer Pel '"hunal do ihesouro nacional, para effeito de ,
i A quest-lo do responsabilidade do ex-collector dubrigrera, como desobrigam, o appellanie do ./ Ernil,ilJa desta mo a 1ues,3, n0TaiDen,e na
f pagamento da quantia pedida, emquanto os origi- ^a J"')ic,al, poderia regularmente forraar-se o pre-
arlos devedores nao provarera competentemente ces?0 de conflic, de jnrisdiccao, mandando a ad-
que, com eleito, pagaram seus dbitos ao ex col- minis,ra5ao levanta-lo nos termos do art. 21 e se-
lector, e pague osppellante as cu-las gumies do regulamento provisorio de 3 de feverei-
Reeife, 19 de dezeft.bro de 1863,-Silveira, pre-1 ')e ,8"' ^ alis conviria terse [f 0p,PD'
sidente.-Assis.-Gilraua.- Motta.-Pere.ti, ven- d-Se p3ra esa> flm embarg03 ao acCord50 em 'em'
cido. Doria.-Fui presente, uerra. po 0PP0">0-
,, ... So resta, pois, o recurso de revista no nteres-
O desembargar procurador da corOa nadita se da Lm para rei vimlioar-se o imperio das dispo-
relacao nem oppoz embargos ao accordo, nem in- ^ |eg,gtaHTM lfeni)las uma viola(.ao, de
lorpoz o recurso de revista. nMio assim 0 connecI11CDto d0 ces0 a suprema
O procurador fiscal da thesouraria de Per
| do Rio Formosn, Manoel Marcellino Paes Brrelo,
proveniente de quanlias por elle recebidas de de-
vedores da fazenda era virlu lo de precatonas do
uizo das feitos, mas nao recolhidas aos cofres pu-
'blicos, e pelas quaes coneguintemente era tam-
bem responsavel o seu fiador Francisco da Silva
Sautlago, e hoja sen herdeiro o bacharel Gervasio
Gongalves da Silva, fra decidida pelo tribunal do
thesouro por deliberaco ds I i de julho de 1862,
constante dos papis juntos, em grao de recurso,
'nterposto da decisao da thesouraria de fazenda da
provincia de Pernambuco pelo referido herdeiro do
fiador, que se conformou com e>sa decisao, por
quanto nao interpoz nem om dos recursos permit-
idos plo art. 28 do decreto de 10 de marco de
1860, approvado pelo art. 12 % 10 da lei de 27 de
setembro do 1860.
Essa lieliberaeSo foi communicada thesouraria
de fazenda e mandada executar por ordem do mi-
nisterio da lazenda de 22 de julho do mesmo anno.
A decisao do tribunal do thesouro nao poda dei-
xar de ser respeitada pelos juizes e tribuoaes de
justiga sem manifesta violaco da lei.
O tribunal do ihesouro exerce jurisdiceao priva-
: r .i-iros.
Como em outevido, diz a Tribuna, tem-se
,. nenl id ima pr ti n lida desintelligeacia entro
.- oeraes brasileiros, argeatinos eorieutaes, a
resi ;ito da demora do ataq le, aprov tamos a op
i : mi lade p ,ra dizer o ne encontramos as car-
. ra :.. ...'.' i bi' d i imp i adiado,
ima lesintelligencia, rivalidadeou preven-
. ifesl a-se n'aqnella c mferenria, na qual s
ilou do [ue sol >'> ': >\ A qu sla lida ra isla : l;u lo os Para
' leus d airo la ;>ri;i, seria conve-
l ir as trincheiras ue i Dlao Un : im sitiad res!
hf-s brasilefEOs, parece qaa ta"h" '
Qtrao? e crieniaes, adinitliam que a
r tomada, mas cun graude perda de
,: inte porque, s 11 lo i m uor ame-
. ifaal i r ;ei 11 e oriental, se-
ls l: mais leriam de sollrer; parece
brasileiros ineriam evitar um ata-
r lemais sanguiooleni >, por ser prematuro, j
nao ha do la lodos sitiadora* a superjonda-
.. |ue >; recitos la gu rra exigem,
". 3 500 ; ly in il as e nti 7,300, q le eslo
:,,. praga,p is ueno leveco lars? com a eaval-
r tnn heiras; entretanto tudo se
lo valor e lisciplina 113 aliiad -, sobretudo
endo estes moito s1;;.' rl ires era a-tilharia.
icluii dizeado qae era immeaso o eotbu-
is las tres nacSes, venia chegado o
. ii. to i isej id i de dar aos Paraguayos um-'
que nanea mais possam esqnecer.
.- as ';:!s do tambara testemuaho da ale-
ilade que reinara o campo adiado,
I ie i ii '"' aobre exemplo os ebefes das
re- 03(des e os generaos que as representaran] a
freuti pas.
i no io, os blancos da Uruguayana nSo qul-
... -. senio aos Brasileiros. E' |Tca
taom |ue na Jesgrat^i s tiressem fe na^
dade os mesnios que nos haviam
talmi i te i Hend i i.
FOLHETIM
o DEaowITDo JOGO
HENBIftUE CONSCIENCE.
v'i
nlinuacao.)
Depois -le ler estado por aigum lempo silencioso,
pareceu de re| al i i ama idea feliz o enehia de
alegra, porque o na especie de Sorriso iMuminou-
ibe lodu o i lo. .'. ivantou Julio, deves fagir ''esta trra ; nao tens cuiro
de salvar l^.
Eo, rugir ? E o senhor ?
Bu, cu nao posso fazer o mesmo dlsse SI-
nto, suspirando; nao son como tu que podes di-
i On le sst o meu carpo, esta tado o que
meu. Nao posso sabir daqoi, porque me pren-
uc-rn n.uias cousas.
0 conseibo foi de espanto para Julio.
Onde qqer rae en va? Na [nla d-se dinbei-
ro pela iiiinh.a cabeoa; as Ierras aqu-'m das mon-
laahM nao poderia apparecer. Partir para a Ingia-
len a, multo tarde I nao ha navios promplos para
commaoJo acceitar lambem as minhas faliciaijes
por elle; felicitadles tanto mais sinceras quanto
:.-se estrondoso acont cimento escoima a provincia
do Rio Grande da ominosa presenea da invasao es-
trangeira.
Deas guarde a v. Ese. Qaartel em Montevi-
deo, ?3 de setambro de 1863.Illm. e Exm. Sr. l-
ente general Jos Femaoles dus Santos Pereira,
commandante da guarnicao e fronteira do Ilio
Grande.Pliipe Bethebezde Oliveira Nery.
Do relator
lil P01T.0 DE TUDO.
' unislerio da fazenda extratamos
JL'IZO D FEITOS I>.\ FAZENDA.
Devo chamar novamente a vossa attencSo para a
reforma da iei org: i lojnizo dos feitos no que
respeita competencia, o forma do processo, e
principalmente ao privilegio Ja fazenda em con-
curso com outros credores, materia esta sujeita a
Jan las ponderosas.
Ja des: assampto se ocouparara racus anteces-
sores, principalmente nos relatnos de 1860, i8(3l
e IS.32, pro ndo ma i ;asi5es algamas provi-
dencias, que me parecem adequadas para conciliar
os interesses -Ja estado com >s dos particulares.
Cumpre-me des le ; i faz r-vos presente um con-
Diclo suscita i j pr um accord > da relaco de Per
natnbuco.
Ii' elle um dos mais .importante que ainla se de-
ram. por quinto nao ?econtesta a jurisdiceao admi.
nialratira na especie em questao mas sla absolu-
tamente, e na sna existencia legal. _____
O collecior da cidade da Rio Pormoso, na provin-
cia de:Pernambuco, fallecen ficando em debito
para com a lazendi nacional p >r quanlias que dei-
xra de recolher aos cofres pblicos.
Fallecen) i lam) n o sen fiador, determinou a
thesouraria que um herdeiro desle enirasse com a
importaucia do alcance do finado exactor ; mas re-
correndo elle da decisao da thesouraria para o tri.-
buual do thesouro, esie, p>r jeliberacio de 14 de
assim ? Eera quanto o pebre servo, carregado com
duas mal lie les, nao saberla onde ponsar a cabena
a n ;a.ad i, o amo gozarla aqai, no seio das rique-
zas e em plena seg tranca, o prego do sangue In-
nocente que Ierra-i ni !..... Nao, isso nao ; uao
quero mais malJieo 3 ibre mira.
Estas doudo, Jalo I disse i'orehi com despre-
zo. Olha qae assentara bem em ti essas delicadezas
da honra! Se fossemos presos amanhaa e a rerda-
dade se descubrs;', n.o serias menos amaldicoado
por teres empurrad > Geronymo; iraicSo sobre a
cadeira.
Nao, mas saberse-hia que nao fui eu que
coacebi o|crime, e que uao foi commettido em pro-
veilo meu.
Isso baria de ser uma boa consolago para
menos eslreouchar na forca I disse Turchi ironica-
uitte e com sofire&da impaciencia. Ora vamos;
vou fallar-te claro e em reticencias. Vou dizer-te
quaes sao as minhas condicoes, e se entenderes
que as deves regeitar, esto acabadas as nossas re-
lacoes. Cada ara de nos podera fazer iodo o possi-
vel para esc ipar, mesmo cusa do oulro. Parece-
me que par., '.i o peior de ludo seria que a raioha
sejuranga me forcasse a dar a conhecer o t^u ver-
dadeiro ni me ao feitor de Lucca. Nao te parece
magistratura do paiz, ella proceder a respeito do
nambuco, em offlcio de 30 de junho ultimo, com- assurnpi0 COmo entender em sua sabedoria.
t Sou, porlanto, de parecer que se officie ao Sr.
procurador da coros, soberana e fazenda nacional
na referida relacao para interpr o recurso de re-
vista no inleresse da lei, nos termos do art. 18 da
ei de 18 de setembro de 1828.
< Directora goral do contencioso, de setem-
bro de 186..reas.
Sendo os papis submettidos ao exarna das sec-
municou-me esta oceurrencia, e porque, em olficio
de 17 de agosto, me transmitlisse elle algumns in-
formagoes que exigir, apresso-me a solicitar pro-
videncias sobre to importante assumpto.
O accordo transcripto estabeleceu a prelimi-
nar da competencia da autoridade judicial para
conhecer da questao, sera estar adjtricto a respe-
tar a decisao do tribunal do thesouro, e resolveu-a
afflrmaiivamente.
roes reunidas dp ;a?ti<\a e fazenda do conselho df
Releva notar que a relaco, com e v do estado, ja' deram estas o seu parecer, sobre o qual
proprio accordo, leve presen'e a dlsposffo do de
creto de 29 de Janeiro de 1839, e a ordem do iha-
resolver o governo como for ds jusliya.
Uva e Improrogavel a respeito do jalgamento das j souro que declara va ixequlvel a ueciso do irihu-
contas, Imposlgao de penas aos responsaveis e Jos nal do mesmo ihesuuro.
demais assumpios de sua competencia ? as suas de- x j-
- A autoridade judicial proce-deu, portaotov cora
Este jornal Tnnn qu? um dos maiores (pe
esoes lera a autoridade e forca de senteoca dos eoBheelmeiito de Causadora sciencia plena de que exstem, ceibpcslo typognpicamente e correfr-
tnbunaes da jusllca laes sao as dispcslcas ex
exista o decrelo Ue ) de Janeiro 'e 1859, e uma do em 12 horas.
pressaa do decreta de 29 de Janeiro de 1850 art. 23 uecl?a0 do tnbuQal d0 ln,,souro drreclarnJnto pro
e decrelo citado de 10 de marco do 1860 art. 3,
ambos approrados pelo art. 12 10 da lei de 27 de
setembro de 1860.
Os juizes e iribunaes dejustiea, a quera por qual-
quer forma forera presentes a decisdes do tribu-
nal do thesouro, nao podem toimir dellas conheci-
meoto, revoga-tas, ou interpreta-Jas,. devendo re-
raeller, sem pre>ulzo da execu^o, as duvdas qae
occorrerem a autoridade administrativa competente
se Ihe* pareceris procedentes tal i a disposio
expressa, clara e terminante do art. 39 do citado
decreto de JO de marco de 1860.
Ojuiz dos feilos da fazenda de Pernambuco na
execucao, que se promova sontra o mencionado
herdeiro por parle da fazenda publica para fazer
elU'ctiva a responsabilidada do dador, observou
olmente estas disposieoes, despresando em face
da citada ordem, os embargos oppostos pelo exe-
eutado.
a relajo do districto,.porra, ou antes a maioria
ferida sobre o- mesmo ass'aorato, sendo a mesma a
causa da acco e a condico das parles, represen-
tada, como era, a fazenda publ ca- pelos seus fis-
Lemes na Esperanza de Ti':
Antes de bontin administrou o Sr. bispo de
caes} por oura, nao ignorara a retejo de Per- Le,,n os sacramentos do baptismo e conflrmacao,
nambuco que lia-via um caso jalgado, proferido a uma farailia ingleza convertida ao caftollcismc
pela auSoridade administrativa com lana forra e.
autoridade como qualquur senieuca do poderjuili- "
ciario.
Acaba do ioeceder um caso em Uarselba, no
mercado da Industria, gtte abona mais uma vez o
fino lacio tspetulalivo dos luglezes.-
l.'ma sociedad de especuladores francezes com'
t Este precedente deplorare!.
Nao ha alii smecioio victo da incompetencia
e do um julgado contra o
o texto formal da lei, por
direito expressa, contra
ue, approvadns peto art-
12 % 10 da el de 29 de stteml-ro de 1860, o citado
decreto len* forca de lei | ha mais alguma cansa.
a A relaco de Pernarnbaco para proceder co
nio procedeu, lomou por undamento que lei alga-
ma mandara, nem polia nandar nue os Irlbooaes
respetassem asdecitiis
cao administrativa ; que
prou companMa de crdito movel 22S,OW) metros
te M-reo, que foram depois revendidos em logia-
erra a casa com nercial Goesschen, de Londres,
por isteevencao Je .Mr. Ma^terman.
Os especuladores realisaram um lucro do doze
railndes de francos ; mas c que mais curio;-" o
iproferidas pela jurisdlc- seguinte ^ a casa Guessohco & C, a seu uuno,
v, deeisoes administra!;- acalJa ue vender os 228,000 menos de terreno-oom
dos juizes do feti, deparara- de-observar os cita- ivas Podem ser Uel0> ma nurca c ,ti ou dirsito U(n \0c,ro de i|uatorze railhoes de francos.
dos decretos approvadss por lei, nao s tomando iera ^ue se ,leve ba',ar
eonbecimeulo-da questo ja decidida pelo tribunal I,|ue enIre a a(lminislra;|
do thesouro. mas aullilleaado-a completamente, i ment9 P'!er i'"1'c,a'
como se v Jo accordo de 19 de dezembjo do au- tes3t5es emergwles.
ao lindo; julgo conveuieaie traoscrever esse accar-
ilao in externo^
Ei-lo :
Accordo em relaco, ele. Que depois do se de-
cidir que o poder judicial competente para julgar
a causa conforma o exime dos autos, leis e dispo-
v sentenca, e finalmente Queris saber a quem ?
eos particulares s- a uioacompanhia de empreileiros, estabelecida
jne deve decidir as coa- em Marseiha> ,,,,.. desembolsa assim os lucrus da
duas operaees successivas a importancia de viole
desprezando a evidea- e seis :r.i!hoes de francos.
; autoridade de sentenca das deeisoes das mesmas
Decididamente os luglezes se intromellein em
sicos de direto sem estar a-I^rimo a conformara iJris,lic8s. e 99i ini*\n um Kocesso exorbi- msi io*.as empresas commerciaes daRranca
tanta,, nao-contra- a decisi
a doulrina
as jurisdircoes compe-
cora a decisao, quo sobre o ohjecto della profeno o.
tribunal da thesouro no recurso raterposlo pelo ap- lra a propna Ici 3U pode
pellanie, o que consta da certido de folhas ifi. vis- Nao nova enlre n
to que nona o decreto de 29 de Janeiro de 1839, ei- deeisoes administrativas il
tado pelo desembargador procurador da corda era tentes tem a forca e auto;
suas razies de follias 43 verso, nem lei alguma' que, em laes condigo's
manda, nem pode mandar que, as questSes enlre ; civil e criminal nada maisf
a administrado e os -particulares, os juizes e os i efTeetivas pelos meios de direito eonmoni
Iribunaes da justica sigam as deeisoes, que sobre soa e bens daquelle contra, quera foram proferidas.
t Por outra, o accordo
cia legislativa, nega o con encioso administrativo, Verdade que a companbla marselbeza '.eve o
as jar-isdieges estabelecld
julg.ar as que soberanamenie zorao o ptl
a por le para decidir e prazer de-ir. comprar a Londres aquillo quepo-
osas administrativas tilo ma ler comprado ao p de casa, sena se ineom-
der judicial,, e a forca e mudar.
do thesouro, mas con-
\ legislativo !
Foi lambem uma casa de Loudres. a casa Bras-
sey Fell & C, que obtere a autorisaco s cons-
de que as iruir o carainho da ferro sobre o Monte Ceais.
A autorisaco .- foi concedida depois de ensates
dade de senlenea, e de bem succedidos, que costaran 300,000 fraseos
J>os Iribunaes de jnstlra Os estatuios desta ora cr.mpanha forana envia-
compeie do que faze-las dos ao conselbo de estado.
O capital sera' do oMomilboes de francos.
Sera' construido um parapeito separaodo a va
Inicia as singularidades deseas einlisares iocoa-
pleas do Oriente.
As mais leves (altas sio ponidas pela apoliea||
de algumas pauladas, afim de despertar, diz o tex-
to, a vergonba do mal e de provocar o arrependt-
mento; a pena imraediala a des trabalho- torea-
dos, depois, o degredo, e, em ultimo logar, a mof-
le ; al mesmo na raorte, o capricho feroz do iViis-
lador, o terrival martyrio da morte lenta, qne roo-
sisle na raulilaco raelhodica e soccessiva u> todos
os membros.
Tambera cosiume expr, depois do supplirw, a
cabera do culpad'", e, secundo se diz, ais ((ail a
origen] desse raodo de expiacio:
Esla exposico designada pela palavra kr* ;
por ser este o nome de um passaro, o <\xn\, uairo
entre os da sua especie, como o king catre os qoa-
drupedes, lera inslinclos coolrarios as leis da oata-
reta.
.Nutrido por sua rai com o mais lerno aerle, o
km devora-a quaodo est ralha, e s deixa iocacti
a cabeca, que suspende a urna arvore; lesteaaa.
nha desla ari;iio horrlvel, om imperador ter-o
pensamenlo de imprimir esse i arac ler a uma ex-
poslc-o, qu i s lera lugar para os maiore' erimesv
e especialmenie para aquelies que revelara desprav
7.0 pela piedade filia!.
Em a nclte de 20 do correnle mez, a cidade de
Slarselba, vista a rerla distancia, pareca abracada
por um vasto incendio.
O moiivo Tesie faci in.olito era a crenca ani-
versalmente espalmda no povo, <|ue o fogo o m.-io
mai rlll -\j. para combater c- cholera.
Escrevein de Marselba j11 i espertbalo da noi-
te de SO ra verdadHrameate impon* nte.
Flgurai vos Marselba inleira, a zraode rida*
que se otende desde a pon de Areae at ao
rastrllo ile jfenpenti, sobre uma superficie de du*
leguas qoadradis, irin-formada n'uma imm-n.-a goeira, cojos refl-xos aclaravain ao hange as ecliaa.
em redor.
Nao .-rnente rada ru-->, mas rada casa, cada !>a-
hiunte qula aceeoder m f gueira.
Todas as materias rombnstirab >joe foi pm
sivel achar, foram inzidas para o meio da?-
ras.
Quanto ao espirito da popolaffte, e-^se apresenz-
va um carcter aasax car:oo.
Imagine.>e a -itiiu-o de uma rida>, qoe fi
lada pelo cholera e procurando um r.medio con ira
es-a epidemia, rewive o priblema por meio de
daacas, cantos s loga iras, e por me;o de lodo o-
que i'on.-tilue os regosijos publico-.
l-to assim se passoo, p'aslo i|Uj pareja impos-
si Vel.
En redor de eada fogueira dantavan, raotando
alegreraenie, os rapazes e as raparigas .las eas*s
mais prximas.
De wz em quaodo lambem -ufciara ao ir fngae-
les e bombas.
A um r.ivallu-.'ro que m:rava a fac'.iada ti*
um convento, em fforenea, d.:ia oatro una ta pas-
sando :
Magnifica fachada! or. rrro?
tiii! por cer".o.
no lia como a ordem coriotbia para dniei'vs
d'est; natureza, nao Ihe par !
Monfas.-o-lhe que julguei 'ue este edielo per-
leucii ordem dos btnediciiaos.
as mesmas quesles tiver proferido a.iUHa paria conservando-se dest'arle eada uma das jurisdiccijs frrea da -ue existe para as carruagens o para os
contra a outra, deeisoes que podera ser o ficto, dentro da rbita de suas altribuicoes. Iraseuntes.
mas nanea a lei ou direilo ora quo se deve bas sar A ,e Jai ele(,(i. Je L de Je im Em igaos sitios, a v,a frrea sera' protegida
a senteoca, oa, o que rom a ser o mesmo, que c|ara as ^^ r mims|eri& do ^pj^for um fer-te telbado d reno, para preservaba das
mande que, em laes queatdes, a admimstraco seja!, e duS presidentes
juiz e nao parte, o o poder judiciario mero execu
lor de suas deeisoes, isto contra suas allriliuicojs,
indepeudeadia e nobre inisso, que certamente nao
consiste eincumpnro que a administraco em suas
coniesta^Oes com os particulares determinar coutra
de provincia e os actos das au- niassas i!o nev que se destacara rolando da moa-
teridades conectivas competentes em malicia 'anba.
eleitoral, impondo mult is, terao forgas de sen-
tenca para a cobranca i ellas (art. 127). o rei de Italia assignou um decreto que declara
A circular do ministi no do imperto do i* de exonerados do expirado das suas (aneces, os ta-
estes, e sim conhecer delles, e decldi-los como r j fevereiro de 1831 declara jue devende as ceni- bellidos e erapregados pblicos, s quaes, durante
de justica, cousiderando a administraco como ama'* a"!i das actas de que laz mensao o art. 127 da uma epidemia, se affastam da sua residencia.
das parios e uo como um poder a que llie cun-
pre obedecer.
Considerando que a quantia demandada procede
de duis precatorlas, expedidas uma contra o deve-
dor da fazenda Jos de arros l'imenlel, e outra
coutra Jos Uornardiuo, remetlidas ao ex-colleclor
Alguns inglezes qae viajavam pela Sar.*ij e*r
saas Dars metaAes, quizr.an Ti-iiar o paia<*i>>
do rei, situado a r.ma legua de di.-tancia de >:
bolir.o.
Os viajantes desfilaran pente o marda *a p.
lacio que nao se oppe-i sna passagem ; aa *niri-
rem no |ardim,avistaram uaron, m a--
bre um "anco de ;;-Ira do paran
Os inglezes en7:arara um embaixa or
do raneo, o qu;.! felizmenia .'alhva bem a Hkoina
inglez, para Ihe peigunlar se poderiam v?r wsja
dms o o palacio.
Respoodea es:e que n'i-.-o Be bavia .) aaoor in-
conveniente, e londnzio 03 viajant's a t parles, unto do ardim cornado pal?!<>.
Diiraiite todo esta terap.i, >* insla-es lam ma-
tando inuitas a ecdotas a r,;peito do rei, inier-
r igando o sea cierran a aarca da varad dada
Ofelias.
Ja tinhnm chegado porta para ?ahir. qtwrala
ia-'s o.....-rr--! .!:? r mi: '.i ; 1
l* o re da Sowia; rnto 1 it\ tvi-taad m
com toda a polidez, Ihes mt:
Son o rei.
Infectivamente, era Cartel XV. ; : nv 1 lida
a amabiildade de elle ir.e>mo mostr -.r o seu pa
I ic: '.
le citada, repntar-se cojno sentenca passada em Esta medida foi adiqdada logo que o gaverno
julgado, em termos d apparelhada execucao italiano teve cooheeimento de que os tabelhaes re
para a cobranza das mullas do que trata o mes- sldentes era Mandarla linham abandonado as seus
nio artigo, e sendo o prceesso respectivo sarama- poelos ao apparecer do cholera.
rio e de natureza civel,
posto que mera e rigo-
rosamente executivo, os juizes municipaes a
Manoel Marcellino Paes Barrete para promover sua < quera conber a sua execucao, nao compete mais Cusa a crer que 0 celebro pintor Raphnel nao
execucao, e achadas, sem cumprimento, era poder
delle ; considerando que o recibo apresentado por
Jos de IJarros Punenlel paseado pelo ex-collac-
lor Paes Barrete e nao pelo respectivo escrivo ;
que o mesmo recibo nao foi por esse assigoado,
nem extrabido do livro de tals, revestido das
formalidades lgaos; e lendo em vista as disposi-
eoes da lei de 4 deoutubro de 1831, do art. 31 do
regulamento de 14 de Janeiro de 1832, do art. 17
das instruccSes de 20 de abril do mesmo anno e
da ordem do thesouro do 29 de oulubro de 1S33,
as quaes exigem que os conhecimentos de entrega
o que fazer effectivo
sem que possam entrar
tlga ou injustiga com qu
1 isso fra da sna jurisdlc
|> pagamento da multa, bmha ainda, no sen paz, um monumento erigido
10 conheciinento da jos- sua memoria.
fra imposta, por e.-lar Infelizmente assim ; mas os jornaes italianos
cao e aleada ; nao Ihes dao-nos a consoladora noticia de que acaba de for
sendo licito, portanio, adniuir outros embargos mar-se uma coramissao, sob a presidencia do
que nao sejam os de paga e quitacio da mulla, principe Humberto, para levantar e consagrar uma
ao modo da exeruc/io, memoria dutaJoura ao (Ilustre pintor, na eidadode
cessos summarios das Urbino.
--------.-..... e^o-j -^
ou os que se oppoz-rem
< como ss pratica nos pri|
t execufoes fiscaes.
'Empresenta do accor
nambuco cumpre aos pode
um de nossos mais disn'nclc
pao da relagao de Per-
Ura sabio orientalista acaba de traduzir os codi-
res pblicos* como diz d08 ()o ruino ^e Anna,n> 1U remontam somente ao
s publicistas susten- "m 'io secnlo passado, e cuja refinada barbaria nos
reeeber 111 passageiros e panirem no meio da noii tainbem Julio ?
le. S se fosse para a Ailemanha: mas que liei-de i o criaJo olhou para o
amo com ldio e a ver-
:aLi' era ierras cuja lingua nao conheco e sem
oieios de snbsisteneia ?
sao.
As minhas
ondl 'oes sao as seguinles, lomou
Trata de e=capar: foge para a Ailemanha, Suno. Partirs inmediatamente para a Alleroanha
Julio; diulieiro eu i'o darei, e muito dinheiro. ,. na0perders lempo para passar o Rheno. Dou-ie
O vermalhoescaro que tingira de repente a ci- mul0 dnneiro : duzenlas coroas. Arranja um ca-
calriz na face de seu a'io, e a espresso de astucia vallo e um carro n.a priineira cidade que encoutra-
e d satisfaco que tinha ao olhar, zerara suspeiur' n,5 a aada sempro al,; chegares a algum lugar em
a Julio que elle quena engana-lo. Ao principio, nao 1ue le juigc,s egurcPara na) topares cora algum
poda adevioiiar Ilio os plaoos, mas de repente en- embaraco, doo-ft ama carta de recoraraendago pa-
trn luz en seu espirito. Recuou com espanto e \ ra 0 Sr. Mazzucheili, baoqueiro em Colonia. Se
colera, rnurmurou : em a|guraa parle u pergunterera para que viajas,
- Ol, que odiosa arraadillha Depois, na mi-! d(ras nue vaes para ngocios commerciaes urgen-
aha ausencia, accasava-rne daquella morte, nao |t3 _e .e a(n0| e niotrars a carta, se fr preciso 5
mas em Colonia nSo precisas de a mostrar a Mazzu-
chelli. Uuzeutas coroas um verdadeiro ihesouro,
Julio. _ora esse dinheiro poeras viver larga por
mais de dous aonos. E que te importa saber ou
nao saber a lingua de qnalqaer trra? O dinheiro
enlen le e falla todas as linguas.
C <)ue ha do ser de mira depois de gastar as
duzentas coroas perguntou o criado ja menos
descontente.
Nao te hei de desamparar, Julio. Logo que te
falte o dinheiro, da-me parle, e eu te mandarei o
necessano para vveres comnodamente. Mas, lera-
bra-tne agora, deves mudar de nome e avisar-me
simplesmente de que lens necessidade de dinheiro
para os negocios commerciaes. Mas que nome ha-
de ser ? Parece-me que Marco Castagno seria bom
para nao excitar a altencio Que dizes a isto?
Julio meneou a cabegacorn ares deduvida, mur-
murando por entre denles. Apezar de o seduzir a
promessa do duzentas coroas, ainda hesilou em ac-
cellar a proposta de seu amo.
Que estas tu ahi a refieclir tanto lempo? dis-
se Simio. Dou-te o meio da escapar com certeza a
forca e anda hesitas I... Alera disso, aCDaoco le
uma vida sem trabalho, independenle e sem cuida-
dos; vida livree alegre de filalgo, e regeitas o que
le offijreeo I
Julio pareceu ler tomado uma resolneSo e per-
guntou :
Dame duzentas coroas?
Duzentas coroas, em bom metal sonante.
Antes da miulia partida?
Inimediaiamente.
Pois bem. Agora ja teuho pressa de me ver
longe.
Vou buscar o dinheiro, disse Turchi, dirigin-
do-se para a porla.
Sahio da sala e desceu a oseada.
Julio assenlou-se em uma cadeira e raetteu a ca-
beja entre as maos; mas nio teve tempo para're-
fleciir muito, porque seuarm vollou logo.
SimaoTurchi tinha na mo u na b Isa de panno .
foi direto a' mesa e conlou sobro ella uma porcao
de pecas de ouro.
Ihao ; as precaucoes que tiveres tomado poderao
desviar a sua aitenfo da adega. onde se fosse isso
descobririam infallirelmente que a ierra esta cava-
Sera neahuma duviJa, a visia de lano dinheiro da ^ fresco- I>'Je ser ttMbenjqueo juiz, par ra
fez profunda ImpressSo em Julio, porque elle le-
vantou-se e chegou se para a meza. Um sorriso il-
luminava Ihe o rosto, e contemplante as pegas bri -
Ihantes, meneara a cabeca cora ar de approvacao.
Bem vs que a conta est certa, disse Simao,
e o dinheiro em ouro onde quer se leva.
respeitar, ordene que o jardim sejv exceptuado da
busca geral nos prados do Hospital. Em qaalquer
dos casos, deixo desvanecer a irapresso prodozida
pela morte, e nao digo de li seaao que desappare-
ceste depois de uma violenta reprehenso quo te
dei, e que nao sei o que feito de ti. QuanJo ja'
Agora guarda bem essa quantia nos bolsos. Ain- nSo 5 allar publioamenle n'este negocio e se tiver
da tens muito lempo. Quanio ha ponco sahi d'a- qui, reflecii na boa ventada com que me ajudavas, cha,"ar- Vaes ao pavilhao e fazes lealmente o que
te aconselho ?
Farei.
Nao esquegas o lou nome novo.
Marco Castagno; fcil rete-lo na me-
moria.
e pensei se seria possivel nao te acensar da morte
de Gernimo ; a amisade que te tenho lembrou
me um bom meio. Olha, agora que, em lodo o ca-
so, tenho a certeza de poder desculpar-me, emen-
do que uo necessario ir dizer justiga o que
ella talvez nao suspeile. E deraais, Julio, cus a-
- K isso; Marco Castagno que anda a viajar
me muito ter de separar-me de ti. Se d'aqui a em S"rvico de uma Clia cora nercial. E j me ia
dous ou tres mezes me fosse possivel pr-te outra
vez ao meu servigo sem correr risco, (Icaria com
isso contentissimo.
E eu nada menos, senhor, disse Julio, suspi-
rando.
Queres saber orno nos podara ficar esperan-
gas de que assim acontega ? Antes de panires,
vai terraplenar a adega o melhor que poderes, dei-
la um pouco de area e do p por cima da eova, e i
enche depois a adega com lenha secca e pipas
esquocendo a carta de recoramendago. Nao sai-
has d'aqui, Julio ; preciso que nao le vejam.
Quand Julio se vio s, raetteu a rao em um
bolso, fez tinr as moedas de ouro e tirou algumas
para contempladas; mas guardou-as logo e abys-
raou se era certa preoecupagao.
Se eu podesse partir j... rnurmurou elle.
Mas ainda hei-de passar uma noito inleira nesle
maldito pavilhao O Sr. Turchi pansa que Geroni-
: mo esta' enterrado ha 5 dias, e o corpo ainda esta'
fra da cova. Encher a cova nao grande traba-
Vo_laS( .. ,
Mas tudo isto requer muito tempo, senhor. In) i ,uas se eu deixasse ludo como esla e me po-
Isso o menos. Agora sane multa gente pe- zeise fra da cidade c0 las ponas da cidade. E' melhor que passes a noi- he,-de cumplir lealmente o que proraelli. Desta
te no pavilhao e que amanhaa pela raanha, logo VM "leu *mo tao generoso, que Ihe quero mos-
que se abram as portas, le ponhas a carainho. Ao 'rar que nao sou ingrato.
romper do dia tens a certeza de nao encontrar Aqu esla' a caria, dissse Sirao Turchi, en-
ninguera que possa denunciar com tempo a direc- Iraodo na sala. Dou-te, nella o nome de Marco
gao que levaros. So no mea interesse que pen- Castagno. Agora preciso que esquegas os outros
sei n'isto, Julio, mas s no tea ; porque suppe noraes e qiw sojas prudente, porque a mais leve
que os agentes da justica rifo dar busca ao pavi- indisorlpgao poderia costar-nos a vida, Vai ao pa-
1 i 1 a 1
Uma rorrespondenc!.. de Dub.'in t >m*ee-nna *M
seguinles dad is cerca da emigraba. 1 irla|eia :
870.CO irlandezes desde isii; a:/ 1 A
R2.CO0 em is6;
267,000 em iS- I ;
130.000 em I8.*{
02.000 emigraraca nos primeirr .*..
te mezes de l*<;.".
A populacao da Irlanda desceu de oito a aaco
milbdes.
Para nns, abre o co asMMa Is fl 1 -
meio din, de ruclos e dnfHM
tarde de eneaotos mil; noite de amn -
soiihos de gloria, alfeclos e venturas.
Para outros, as noites n.o tem Ina:
o sol .-em eaior, o ar, sem pprfurr.e :
o leito... sem enxerga a mesa ... ra ?
os armarios, sem pao.' o !ar... sem lame f
Eis o quadro da vida : entre rrulize.,
o grupo dos mimosos da existencia ;
a lida, ao p, morgado d'Jufelfeni'.
e por fundo, os andrajos da indigencia l
vilh.io, Julio. Ap -rto-ia esta ma o pi.r desp-dida.
com esperanga e desate do que v altos brevj a An-
tuerpia.
Nao mudare: do halo, nem levare' um capo-
ta de viagem, senhor ?
Na a; esse capote que trazas ) nftfcieate.
Na ra poderia alguam suspjiiar u loa ^ojelo vesi-
do-te carregado com bagagein de viajr.nte. Devei
mostrar iadiBereaca quanio a dinheiro, era qoal-
quer pane leras o que le for preciso.
criado laraiiam estendeu a mij sea amo j
lisso-ih guiando para a porta :
AJeus, Sr. Turchi; so ai > ra; fclUr com o,
pelos que ma promeileu quando au car..
hel-de guardar fielmente o sen segredt.
Faz com todo o onidao na adeg:, j ijoe leas
a fazer, Julio ; e boa jornada, meu amigo.
Julio deseen a aseada a poi se a medir lentamen-
te a ra.
Sau amo, qua abrir a janella da sa a, seguiu-t
cora os olhos em quanto pode ve-lo. Depois sotta
mu suspiro profuudo como se o paito so Ihe des.-ar-
regasse do peso de ura rochado, o rosto iilumiaoa-
se-lhe cora um sorriso e ello murmaroa em loan
de alegra concentrada :
Foi I agora nao tenho mais quo temer. A
justiga pode descobrir o cadver, porque foi s Ju-
lio que eommeteu o crlme, nSo se i nada do qae *
passou e eslou innocente como ura cardairioho, E
eu a julgarme perdido I Agora tocca a preparar
tudo cora finura e habilidade, como se livesse a cer-
teza de que o corpo sera' achado. Sinto-ma outra
vez forte ; a esperanga, a certeza reanimis n>.
Ala, Mara, Maru o teu nome, a tu- fortuna, o
leu amor^ludo ser meu ; a muira vida alada ha-
de ter ndia aureola de considerar,lo, do riqueza, de.
ventura ....
E fechou a janella, como era xtasis febril.
(Continuar'H-ka.)
PRENAMBCO T\P. DE M. F. 08 F. Pllio

t^z-r-
r.i-------_rZZ"
-
1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERS977MR7_HKKF5S INGEST_TIME 2013-08-27T22:18:24Z PACKAGE AA00011611_10801
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES