Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10800


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AHJ0JUJOMERO 243
Por qaairelMf*neutro de 10 das do 1, mez ...ti.
dem depois dos i.** 10 das do comecoe deutro do quartel. .
Porte o oorreio por ires uezes ,* ,...... :
5|000
6f000
750
EXCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o 3r. Antonio Alexpndrino de Lima;
Natal, o Sr. Autouio Marques da Silva; Aracaty,o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaquina Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo AuMnio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Cosa.
ENCARREGADOS DA Sl'BSCRPCAO DO SOL
Alagoas, o Sr. Claodino Falco Uias; Bahia, o
Sr. Jos M.trtins Alves; Bio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Biiique, S. Bento, Bom
Conseiho. Aguas Bellas e Tacarat, uas tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo, Pesqneira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabroh, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
SEGUNDA FEIRA 23 DE 0DTDBB0 DE M.
Por anno pago dentro de 10 dias do 1. mez ,,,.,. 49|00l
Porte ao correio porum anuo............... 31009
Serinhaem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimentelras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relago: trras e sbados as 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as II horas.
Dito de orphos : tergas e sextas s 10 horas.
Primeira Tira do civel: tergas e sextas ao melol
dia.
DIAS DA SEMANA.
Segunda vaj do clvel: quartas e sabbades a 1
hora da tardo.
EPHEMUDES DO MBZ DE OUTFBRO.
4 La chei*as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
11 Quarto rntog. a 1 h., 2 mi e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 m. e U s. da t.
27 Quarto creac. a 1 h., 30 ni. e 16 s. da t.
23. Segonda. S. Joo de Capistrano f.
24. Terga. S. Raphael arch.; S. Fortunato m.
2j. Quarla. Ss. Crispim e Crispiniano irs. mm.
2C. Quinta. Ss. Evaristo e Floro mm
27. Sexta. S. Elesbao imperador da Ethiopia.
28. Sabbado. Ss Sinto e Judas Thadeo app.
29. Domingo. S. Euzebia v. m.; a b. Bemvinda.
PREAMAB DE HOJE.
Primeira as 7 horas e 42 m. da manhaa.
ISegunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTETT.OS.
Para o ala a Granja a 7 e 22 de cada mei; para Pernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, nargo, malo,
julho, sctembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da prara da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa ds
Faria & Filho.
0FFIC1A1
G0YMR0 DA PROYiNCIA.
Expediente do dia 1!) de oulabro de 18G.'i.
OfDoio ao mirechal commandante das armas.
Informa V. Exc. sobre o que pondera o iaspector
da thesouraria de fazenda uo incluso oflkio que
me sera devolvido.
Dito ai mesmo. Sirva-se V. Etc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria a Ber-
nardino de Sena, Jos Francisco Barboza, Flix Jo-
s Pereira, Jos Minoel de E-pindola, llenrique
Alves de Nogueira, Jeito Brasil, Aleixo Joaqun) de
Mendonga, Venceslao da Costa Vieira, Joaquim
Gomes da Silva, Francisco Antonio da llora e An-
tonio Caetano da Silva, os quaes foram aprsenla-
dos pjr Hygino Firmo das Chagas.
Dito ao mesmo A' vista de sua informagao n.
18i2 de 11 do correte, convenno em que seja ad-
dido a companhia de cavallaria, com) pedio, o sol-
dado do corpo de guarnigo, Ignacio de Souza Fer
raz, visto estar a concluir o seu tempo i servigo;
podendo V. Exc. expedir neste sentido as conve-
nientes ordens.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Etc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria a Au
alisto Xavier oameiro da Caoba, Joao Maria da
Cruz e Manoel Pedro Celestiao do Espirite Sauto.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. entregar ao ins-
pector da thesouraria de fazenda, como indicou em
seu otlkio n. 1849 de 12 do corrente, as chaves do
extracto hospital militar, afina de que possam ser
para seu coahecimento.Offlciou se neste sentido Pavoroso sinistro derramou a consternagio,
ao director do arsenal de guerra. j a dr e o luto entre os habitantes da velha cidade
Dito ao inspector da thesouraria provincial. de Bjja. Eis como urna testemunha oceular refere
Transmuto a V. S. a inclusa conta e relago afim o deploravel acontecimento, filho da malvadez, da
de que nao ha vendo inconveniente mande pagar a ignorancia e da imprevidencia.
Antonio Francisco Bezerra, conforme solicitou o Ao por do sol do dia 18 valtava para Beja urna
chefe de polica em oflkio de hontem, sob n. 1,621, machina conduzinloos carros com os trabalhado
aquantia de 114J0OO despendida durante os mezes res o materiaes das obras da cootinuago da linha
de julho a setembro desle anno, com o sustento dos frrea de sueste, no ramal em conslrucgao de Bj-
presos pobres da cadeia do termo de Cimbres. ja aoAlgave. O machinisla vio que sobre os roeils
Ditoao commandante superior da guarda naci- eslava urna enorme pedra qae se suppoe ter sido
nal do Kecife,Sciente por oflicio que me dirigi infamemente collocada com o fim de produzir um
o marechal commandante das armas em 18 do cor- sinistro. O machinisla fechou a valvulado vapor
rent de terem sido rendidos na guarnigo da for- para deter a carreira do coraboyo.
taleza do Brum, por ordem do tenente-coronel cora- i Os irabalhadores, assuslados com esta resologao,
mandante do 1" baialho de artilharia da guarda conheceram que havia perigo, e querendo fngir a
nacional os dous offlciaas que faziam parle della,- elle laBgaram-se em outro moito'mais grave e fa-
lenho a dizer a V. S. que sendo inconveniente ao tal. Comegaram a saltar precipitando se uns aps
te anno logo io principio de
carnaval mais redo.
Ha um novo comboyc-
enlre Lisboa e Porlo.
lezembro, visto ser o manee; A sereia 1 volume, romanee O
anoel do contador 2 volumes, romance.
Jo eam.nho d* ferrj), I Foi nomeala urna commissao composta dos
orvo. Jo;
Silva. Joaquim Juli
as duas eidades em 8 horas.
Apenas faz paragens as esljaces principaes.
A assoclagao dos allaialts portuenses resol-
veu ser representada na exp isigo internacional
com um facto completocasai o, collele e cateas c
feito ludo de panno nacional n a'nufacturado na fa- coia? da agaLSirana ^^ gM
tinca doLordello, decidindo oitrosim, que o raes- parert nn> ,o r ,i-,u__*.____ .,.
mo.fato fusse depois ofrecido a um industrial que de JS^J^JJP65?"*
cial do Amazonas, o aceitando V. Exc. a Mieita-
gao.que, era seu nome, lemos a honra aprsentar,
votos de sympathia, respeito e
Etc.
a ella unimos os
.tre !!&** tfi^AtRK cons^eragao que^ri^mo; VSZ& V,
valho, Jos Maria da Ponte e Uo,la e Joa, Ignacio | s^'memt ro ^______ k ,
rerre.ra Lapa, para estudar a exoosicao interna-! ^.:,^.mem.',ros dacoram,ssa''- .A^ade
conal do Porto de 1865.
Regressou a Madrid
co,
exposigao interna
o embaixador do Mexi-
..,radego cor-
dialmente os seotiraentos que raauifes.aes em no-
me da aseembla provincial, e espero merecer a
sua conliaoya, e o vosso apoio.
Paii.Nada occorreu queroerega nengao :
Ficavam a' carga no porto : br.gue Lujara
?-?""! L%e",.a A?znas, portuguezes; barcas
in-
mais servicos tivesse prestado fs^asseToperan KiTCfc&T^Bli8 Fl'' {rK^u''^^'^7^^^^^o ..
desta cidade. rei vai com sua"e,, 3grtaraQhdaeJt ''' g\ Lourea8r"Sla ae 3 bra 6 Sr'" Jaqaim J0Se Com Prin^'8 reaPD Carbs e cora o infante D ',alhab lll Gto" "
Os forros sao de seda, da fabrica dos Srs Joao Da familia i
servigo como pondera o mesmo marechal a mu oulros para a estrada, do qu-> resultouficarem cin-' Marcellino Pimental e Joaquimde Lima Lobo. Fernando mnuito -I
dauga do pessoal do destacamento da mesma for- co completamente desfeilos e horrivelmente desfi- Nomeou a associago urna commissao para esco- Sra infanta
taleza nao devem ser rendidos sem permisso da gurados, dous dos quaes foram mellidos a pedacos i llier o individuo a quem havia < le ser offerecido es-
presidencia os offleiaes e pragas que o comp) : o com fas de ferro dentro de nm carro 1 Dos outfos' te brinde, e ella escolheu o Sr.
que V. S. far constar aquelle tenente-coronel. ficaram vinte e tantos feridos, entre os quaes al | Aguiar Alvaro.
ga ou a Inglaterra.
Dito ao mesmo. Em vista do que exp5e o Dr. guns Horrivelmente mutilados.' As familias destes I Acertadissima foi a cscolba. porque na verdade diSe'TTv&n loda- div-is5 na!?1' corao Ja se
chefe de polica no oflkio n. 1,614 de 17 do cor- desgranados cstao cheias de angustias, e as pavoa-1 o Sr. Aguiar Alvaro, um dos m
rente junto por copia, proceda V. S. como for de goes circumvizinhas consternadas e afictas
le contra o alferes do batalho de infantaria da O conde de Torres Novas, actual ministro da
guarda nacional Joaquim Silverio de Souza, afim gueira, segundo noticiara alguns jornaes.tem esta-
de que nao lique impune semelhanle procedimento. do muito incommodado com ataqnes de asthraa.
Ditoao commandante do corpo de polica.A Parece que em consequencia de dous ataques mais
gentes industria do Porto tem
tes servigos s classes operaras
vista da sua informagao n. )9l> de 19 do corrente,
autoriso V. S. a dar baixa ao cibo de esquadra do
corpo sob seu commando Jos Joaquim de Souza,
aceitando em seu lugar o substituto portuguez An-
tonio Francisco de Car valho, que elle offerece para
subslltui-lo no servigo visto ter sido este julgado
examinados pelas peanas que os pretenderen! os ,0 em mspecaoa^ saude
medicamentos e utensilios do mesmo hospital, qu-
se raandou por era arreraatago.
Dito ao baro d.s Guararapes, director-geral dos
Indios.Scieote do contedo do seu officio de 12
do correte, cont que V. Exc. sabera ac jrogoar o
zelo do direcior da aldeia de Birreiros, Paulino
Augusto da Silva Freir, e de outros directores
ajudados pelos raaioraes das respectivas aldoias,
alim de que se consiga o alistament > do maior nu-
msro possivel de ludios.
Quanto aos de que trata V. Exc. em sea dito of-
Scio, preferindo elles servir no 3" corpo, onde ti-
nhim r-elacfies, nao duvidei consentir que all li-
vessera praoa.
Dito ao Inspector da thesouraria de fazenda.
Mande V. S. com urgencia ajustarcontas al o lim
do mez corrente, e passar guia de soccorrimento
ao corpo de guarnigo, e ao 2 cirorgio do corpo
de sade, Dr. Joaquim da Silva Gusmao, que tem
de segnir para a corte com aquelle corpo, na pri-
meira opporlunidade. Communicou-se ao com.
mandante das armas.
Dito ao mesmo. Nao havendo inconveniente, e
em vista da f jlha junta em duplcala, mande V. S.
entregar ao 1* tunale, Ernesto Ignacio Cardim, a
quantia de 6t00'J, conforme solicitou o capilo
do parto em oflkio de hootem, sob n. 203, para pa-
gam-nto dos premius devidos aos 1" mirinheiros
engajados para o servigo da armada, George Whi-
te, Henry Mairie, Charles Sanilh, Antooy Luorentr,
Andersen e Alberto Hegbtron, bem corao da grati-
fleacao a que lera direito o individuo encarregado
de tal engijamento. Couimuuicou se ao capito
do porto.
Dito ao mesmo. A' rist de sua informagao
n. 760 de 17 do crrente, ofliciei ao coramaiidant-
das armas paaa remelter i V. S. as chaves do ex-
tinclo hospital militar, alim de que possam ser
examinados pelus prelendeutes os medicamentos
e utensilios que se mandn por em arrematago.
Dito ao usno.Approvj nos termos dJ pare-
cer da conta lana dessa thesouraria, a que s refe.-
re a sua infurraac.ao de hon'.e.n, sob n. 704, adeli-
berago i|ue tomau o juiz de direito removido da
comarca de Cabrob, bacharel Liocadio de Andra-
de Pesso.a.de entregarlo vicario Jos Modesto Pe-
reira de Biito, como se v do incluso recibo e sal-
do, na importancia de 2:91)05900, que oxi-lia em
seu poder, proveniuale da quantia de 3:2ilJ>000,
que Ihe foi remettida por essa repartigio para oc-
correr as despezas corn os destacamentos existen-
tes naqoella villa e na do Oancary. bem como
com o contingente de guardas naeonaes destinado'
a rvie.) da guerra, hos que, segundo consta dos
t prets junto- em duplieata, ja se havia despendido
'por conia desta iiuantia tSOjtOO com o prfmeiro
de tae- desl icamentos, durante os mezes de agosto
e setembro desle anoo. O que declaro a V. S. pa-
ra seu conliecime uo, e atini de que em vista desta
mmha d-liberago maule exonerar o predito ba
cbarel da responsabilidade em qae se achava, f/i
zendo deliitar o meuciocado vigario pela somfnji
que recebeu. )
Dao ao mesmo.Inteirado d: quanto V. S. x-
poz em seu offieio de 11 do corrente, sob n 77,
relaiivam ote ao pagamento que em 30deselam-
bro ultimo se man lou fazer a Joaquim JosJ'efrei-
ra Penha, da quantia de 982&520, que se tM est
a dever, proveniente de diversos concerlos e obras
novas por elle executadas no qeartel do Hosptcio,
teoho a dizer em resposla, que independenlemente
da indemnisacao do sello do respectivo contrato,
p lis que nao houve,mauleeffectuaresse pagamen-
to sob miuha responsabilidade, visto nao haver
Dito ao mesmo. Recommendo a V. S. que eli-
mine das relagao das pragas que devem passar
para o corpo provisorio, o soldado Autonio Pedro
da Silva.
Dito ao mesmo. Das pragas do corpo sob sen
commando nao destinadas a uerra, tenha V. S. 6
promplas as 6 horas do dia d'amanha, alim de re-
violentos, chegou a causar serios cuidados aos seos
amigos.
Era Pona Delgada vai haver um plano incli-
nado. O emprezario o cnsul inglez naquella ci-
dade. Ja pedio ao governo a concesso de um ter-
reno para o estabelecimento do mesmo plano.
Consta que pela distribnigo de fundos para
despezas cora obras publicas nos districtos das
ilhas, no anno econmico actual de 1865 e 1866,
coubera ao de Ponta Delgada 28 conlos, ao de Hor-
ta 39 contos e as de Fruochal 39 conlos; todo em
moeda forte.
No dia 11 do corrente pelas 8 horas da noile,
foram invadidas as casas de Selubal por nuvens
forgarem uraa escolia da guarda nacional que tem de insectos, do tamanho de formigas de azas.
de regressar ao termo de Limoelro com 7 crimi Foi necessaro fechar as janellas em muitas ca-
nosos por ordem do Dr- chefe de polica. sas. Os insectos, quando a gente se aproximava
Ditoao mesmo. Das pracas do corpo sob seu delles, exhalavam um ftido insopportavel, eainda
commando que nao marchar para acampanha, maior quando eram esmagados.
mande V. S. aprsentar quatro ao Dr. chef > de po- O rio tambera appareceu cobertos daquelles in-
licia hoje as 3 horas da tarde, alim de escoltarem socios,
nra criminoso at a villa do Cabo. Um individuo colheu urna porgo dos insectos,
Dilo ao director do arsenal de guerra.Mande e mellemos n'um frasco, com o fim de os mandar
V. S. fornecer com urgencia ao commandante do para Lisboa, para serem analysados.
corpo de polica cinco pares de malas de sola, sen- Os offleiaes da guarnigo da provincia de Mo-
do um par para o secretario do raesmo corpo e as garabique offareeerara urna esr-.revaninba de prala
de mais para as respectivas companhias.Commu-
nicou-se ao commandante do corpo de polica.
Dito ao Dr. Jos Bernardo Gal vio Alcoforado,
presidente do Instituto Filial de Advogados Brasi-
leros.Pelo oflicio que me dirigi V. S. em 16 do
correte, flquei inteirado de haver-se reinstallado de 1862, em
nesta capital o laslitute Filial dos Advogados Bra- cimentos do
sileiros em sesso extraordinaria de 11 de agosto
ultime.
Dito a cmara municipal de Agoa-Preta. De-
claro a cmara municipal da villa de Agoa-Preta
que tica approvada a arrematago de differentes
impostos de que tratam o term de contrato que
acompanhou ao seu oflkio de 23 d setembro ulti-
mo, que fica assira respondido.
Circular atoaos os juizes municipios.Recom-
mendo a Vine, que remella com toda a brevidade o
ao Sr. Jos da Silva Mondes Leal ex-rainistro da
marinha.
Tornase notavel oexcellenteRosto do desenho e
a ptima collocago dos differentes rnalos.
Um indgena segura o decreto de 23 de margo
ue o sr. Meodes Leal igualou os ven-1
ofliciaes Jservindo era Mogambique I
e a
Ainda nao cousa
Antonio Miguel de !?!t!!! ir V"" a "'*. a Fran-
D. Isabel Maria.
de Soares Franco. Na sua
ausencia servir de major general o Sr. Jos Ate-
mao de Mendonga.
E' esperado em Lisboa o grao duque de Mek-
o Schwerin, que vem acompanhado de
seu irmao o principe Renss. Vem de Madrid, on-
panh.a educadora de se acha hospedado no hotel de Pars.
SlUh.P.rS.Jl "" ons,a le dentro em poucos dias partir
las obras publicas, para Roma o duque de Saldanha. S. Exc. dever
achar-se em Florenga por occaslao da visita que a
familia real porlugueza conta fazer aquella ca-
pital. H
fallando tambera quem assevere que o conde de
Torres Novas pouco se demorara no ministerio,
pois que partir para a Iodia, novamente encarre-
gado do governo d'aquelle estado.
Diz-se tambera que o Sr. Bernardino Mar-
uns, secretario do crdito rnovel portuguez, cora-
panhia a cujos estatutos ainda nao foi retirada a !
is activos e intelli
prestado relevan
j como presiden-
te de algumas das suas associag >es, j pelos seus lemburgo Schwerin
esforgos individuaes.
Esl organiaada outra con
de predios em Lisboa, e j enir
sua organisago no ministerio
Pede isengao dedireitos sebre a mportago do ma
terial e outros privilegios.
era urna nem outra cousa pidera ser conced
das.
leado pela eitre-
iilade que ora nao
e com fundamentadas razoes.
O monopolio so pode ser justi
ma necssidado publica, necess
existe.
Finou-se no dia 17 s 4 ho as e meia da
de, repentinamente o Sr. Nuno J
conseiho de sua rnagestade, din
fandegas e contribulgo-'s indirect s.
No dia 17 pouco depois das
nha, passando o Sr. Joo Pedro
com sua mulher e seus dousfllhi
seal, quebrou-se o eixo de urna
roagem e as egoas que eram mu
ram-se immpdiatamente e foram
tar-
ase Goncalves, do
clor ger'al das al-
das rodas da car-
io finas desboca-
do Alecrim onde estacaran).
O Sr. Eduardo Coiinbra e o co
gados fra.
O primeiro cahio em p e n3o
eocheiro na queda magoou-se alg
O Sr. Coimbra vendo
fra do trem, com lana
do balido com a cabera na ped
se gravemente e ficou logo sem sejntidos,'expirando
poucas horas depois.
Deixa urna grande fortuna, qun se calcu a em
Maih.nh.o.Fallecer o empregdo do banco,
Jos Domingues da Silva Jnior.
No dia 11 assumira o cargo de chefe de polica,
o Sr. Dr. Jlo Florentino Meira de Vasconcellos.
O banco elegeu, no da 7, o Sr. Joaquem Josa
Alves Jnior, para substituir como director ao Sr.
Jos Antonio de Mallos Frenas.
A vanla continuava a fazer grande mortan-
dade em Caxaias.
No Codo fallecer o abastado lavrador Jacin-
tho Jos de Souza.
L-se no Paz :
Sobre a noticia da ida dos encouragados ao Para
eis o que se le em una caria escripia no seio da
amisade, por urna pessoa de crdito, que nao
de partidos e nenhum interesse tem de molestar o
Sr. presidente daquella provincia. Notando se mais
que o autor da caria jamis poderla suppor que
ella fosse publicada :
U presidenta desta provincia, nao podendo des-
pertar o patriotismo de seus governados, lembrou-
se ltimamente de um estratagema inconveniente,
porque pz a populago em su-to. Maodou preve-
venir ao publico, pela folha oflkial, dapossitxlida-
de, e al mesmo probabilidade, de virem aqu duis
Tajurea encouragados paraguayos. Isto nao foi
mais do que uraa estrategia ridicula, por meio da
qual julgou que faria engrosar s corpos da guar-
; regia approvagao, conseguir organisar em Paris I O^SL'SiXSSbSt S 'k""1 *T
- Dina companhia que se intitular Banco Naci-llfrjrZiJSSI**"-*********
. nal Portuguez. > rir's^ a(lui el'esse>,
6 horas da ma
a Costa Coimbra, nal Portugu
s pela ra do Ar- projec,a poj, 0 banco tomraci.^0 do cam.nn0
de ferro de Cintra, de dokas no Tejo, e edicagoes
urbanas na atierro da B6a-Vistaatierro qne se
correndo furiosas devera prolongar at Belcm O naneo nn a rom-
lepois parou a ra > panhia onta, fe fo> ajprovada coraegar, a fuoc-
j cionar em o I.* de jaoeiro de 1866.
neiro loram lan- O ullimo recenseamento offlcial da populago
it. < n i"'5^03, ''''a-muros dea o segrate resultado :
soffreu nada. U fvSn (solleiros) Si: 100, (casados) 24:792, (viu-
I vos) 4:291; femeas 49:612 (solleiras), 21:069 (ca
o cahir seu filho< saltn para sadas), 12:679 (viuvas)'; o total dos re'censeados,
la mfelicidade o fez, que ten- entre aosentes e transentes, ful de 84:924 varSes,
a na pedra da calgada, ferio e 84.899 feraeas.
dous mii contos.
No dia 11 do corrente forao|i dados a sepnl
aos vencimenlos de anlogas graduaras serviudo
na Europa.
Serve de cabo da campanha urna lyra, urna an-' tura os restos mortaes doSr. Fredlerico Bieler, an- Abrir-sena nes-e dia a VerraTdT Marida irjAkdw
cora, urna penna e um livro, em que sel-Os,tigo e honradissimo negociante la praga de Lis- rea|, un|Ca que 1K WAt^iSK
Dois Renecado?.
E' um lindo brinde
apreciar-se.
boa.
em ludo digno de ver-se e O governo mandou vir de Angola seis pretos
iberios, dos quaes se mandou ensinar a quatro o ca a epizootia enlre o sado varrnn
Ha noticias de Angola ato 3 de agosto ullimo.' oflicio de pedreiro, e trabalham no forte de Alfero-
Reina socego : terminara o flagello das bexigas no I beira d'Alcanlara, a um o de carp nteiro e a oulro
dislricto de Benguella ; progrediam as obras pu-o de canieiro, e trabalham em Monsanto sob a
mappa de todos os olflcios e empregos de justira blicas e desenvolvia-se o commercio, lendo sido ba- recgo do coronel Rufino.
desle termo, prvidos interina e vitaliciamente exi-
gidos por circular de 11 de agosto ultima, para
cumprimentod aviso de 30 de )un!io desle anna.
Dilo ao juiz municipal da vara desta cidade.
Remeti a Vine, para os (ns convenientes a cer-
lidao de bito e auto de vestoria a que se procedeu
no seoienciado de artiga da provincia do Ceara)
Ignacio Ferreira Montounl, qne falleceu no presi-
dio de Fernando, segundo pariiripou-me o respec-
tivo commandante em olDcio de 8 do corrente.
Dilo ao promotor pulilici de Cabrob, bacharel
Antonio Lopes da Silva Barros. S:ieule de quauto
Vmc. me communicou em seu offleio de 23 de sa-
tembro ultimo, espero que os esforgos empregados
tida e di-persa a quadrilha de salteadores que in-
festava as estradas do distrielo do Goliingo All.
Diz-se qie a sociedade promotora das Bellas
Artes em Portugal vai construir um edificio appro-
priado para as suas exposigoes.
Ja esl prompto o projecto das obras do lan-
ga da estrada que deve lisar a de Espozende a Bar-
cellos com a do Porto a Vianna do Castello.
E-te ramal tem de passar pelo meio da villa de
Barcellos.
No dia 11 do corrente pela urna hora da lar-
de dignou-se sua rnagestade el-rei I). Luiz dar no
palacio da Ajada a primeira audiencia ao Sr. 1).
Joa Tuomaz Comyo, enviado extraordinario e mi-
899 feraeas.
Entre os habilantss de Lisboa havia 3 de mais
de cera annos : dous homens, um casado oulro
solteiro, e urna mulher.
No dia 1. de Janeiro de 1866 estaremos liga-
Europa pela rede de carainho* de ferro.
mente era wagn at Paris.
No concelho de Cintra reina em grande for-
.JO gado vaceum.
O Sr. Joaquim Bapiista da Silva Guerra, ar
. quaodo enirouo o Gurupy.
Ouviram-se uns cinco liros, e vio-se um va-
por ua barra. Nao foi nada. D'ahia a um minuto
o caes eslava cobeno de gente, que ia verificarse
erara paraguayos, e as prelas do mercado, que Sea
a beira do caes, ja' tralavam de levantar a lenda e
moscar-se.
Serenaran) os animas quando se reconhecen
que era o Gurapi/, depois soube-se que os tiros
erara na fortaleza da barra, ondeo presidente es-
lava vendo fazer-se exercicio ao mesmo tempo que
o Gurupy Ihe passava perlo.
o hiate Patriota do Sr J. f. Arteiro, que sa-
sahio desle porto para o Cear sossobrou na altura
da Tutoya no dia 9 as 3 horas da madrugada. O
capltuo quiz arribar, mas a muila agua que fazia
o navio nao Ihe permeliio chegar a trra. Sem
mais esperanzas elle a tripolacao que se eonpu-
nha de 8 marinheiros, embarcaran! em urna lan-
cha, trazendo apenas nm alqueirede farinba e nm
garrafo com agua eaqui chegaram. >
< Tendo-se desviado a mala da Buropa para es-
la provincia indo provavelmeole com enderego ao
visto que a de la' vei enderegada para aqni.
ro lista SmSVlS^mSSSVS' W da Pr0V?aCa> ^*> *-
d> visennde de Lagouca aorse ado a S M el re o'de demorar ^ock ma,s do 'lue cos
. Sr. D. Ltiz para o&ecer lo principe rea'i um l!n- ,^T>J2X" *****
Ensinaos a ler omestre Antohio de Moraes, e do corte de vestido; eis a seguiule i
fazern progresso ,,,,- Visl P'nno do lado direita apparece am anjo
Os pretos ganham ja diariamente irezento, o se.,- no meio de urna nuvem, Com a esquerda pegando
sema rea.-. na cruz e com a direita aponlando para o nome de
, n!r'amU" T r ?0Vern repetHSlnlle ,S LUZ e Para a cora rea': M la" cuerdo ou-
nV-f ia <,mHb^rfi-l,' para :rSP2Lf2 lr anJ ,end0 na mo esquerda um coragao e a
nos* colon.as da frica, e prova mais urna vez direila apontando para o nome de Maria Pia, e pa-
que ao africano se pode desenvolvsr a nlelugencia ra ouira cor., rea|
Para".
milito justa a deliberago que tomou o Sr. presi-
offlcial,
lume em
desse modo
poder a correspondencia commercial ser feita
convenientemente. >
Pi.uhy.Os joruaes nada do, que merega
mengo.
(kar.No dia 16 chegou capital o corpo d
voluutarios, organisado em Baturii peloSr. Castre
e Silva ; sendo recebidos com eothusiasmo e mui-
fi
por Vmc. e os cidados a que allude, no alslamen- nistro plenipotenciario de S. M. C.
to de voluntarios da patria, sejam coroados do mais
lisoneeiro resultado.
Dito ao director das obras publicas,Em vista
da Informagao da repartigao das obras militares
de 17 do correle, constante da copia inclusa apre-
sente-me Vmc. com urgencia o orgamento da des-
' peza a fazer com 65 bragas de cano de esgoto que
segundo o seu olflcio de li deste mez convm cons
irnir na ra do destino a encontrar com o que fez
aquella repariigio.
Portara.O presidente da provincia, conlormau-
do-se com a proposta do Dr. chele de polica n.
1161 de 2-a de setembro ultimo, resol ve nomear
pira os lugares vagos de Io, 2oe o" supplentes do
subdelegado do distrielo de G lianninha, 2" da fre-
guezla de Goianna, os cidados abaixo declaradas
pela ordem em que vo mencionados.
I. Major Bento Bezerra Ferreira de Maltas.
2." Joao Becerra Chaves.
3. Antonio Vieira Pessoa de Mello.
Communicou-se ao Ur. chefe de p licia.
Dita.O presidente da provincia, conformando-
ere lito para esse Um, segundo consta de seu citado i g(J CQ(0 a proposU Q) Df c[wU (1(J pol1.ja i6,
de 23 de setembro ultimo, resolve conceder ao te-
nenle-coronel J-i< de Sa Albuquerque Mello Ga-
delha a exonerago qne pedio do cargo de subdele-
gado do districto de Ponta de Pedras, Io da frrgue-
zia de Tejucopapo em Goianna, e para o substituir
nomea o cidado Jeronymo Carneiro de Albuquer-
que Maranho.Communicou-se ao Dr. chefe de
polica.
rtVl-X^Wn^UKWI-' -jratf.^Bt.TTttlMMir'^Ca-"
EXTERIOR.
ooniuBSPOxrajvci as o bia
RIO IE PKRIA9IH1CCO
LISBOA.
Ditoao mesmo.Tomando em cousideragao o
que no n-luso requeiiuiento expoz o jui/. munici-
pal do term a de villa Bella, bacharel E>tevo Be-
nedicto Franca, recominondo a V. S. que mande
pagar ao supphcanle os seus vencimenlos, a can-
tar ile lo at l de agosto ultimo, em que por
doenl-der: u de exercer as funcgiV-s do sen em-
prego, considerndole assim abonadas as faltas
por elle darlas.
Dito ao mesmo.Ordene V. S. com toda a urgen-
cia collectoria de Garnhuns que entregue ao
tenente-coronel Lulx Paulino de Uollanda Valenca,
a .uintia de 3:000)1, afim de o correr ao paga-
mento dos vencimenlos das p-agas que lorera sen-
do alistadas para o corpo de cuja organisago se
acha incumbido, certo V. S. de que o mesmo te-
nente-coronel prestar opportnnamente contas pe-
rante essa thesouraria.
ilo ao mesmo.Mande V. S. com urgencia
ajuslar as contas do corpo de polica at 22 (in-
clusive) do crranle, visto ter de seguir para a
corte na primeira opporlunidade.
Dilo ao mesmo.Respoodendo ao offieio de 18
do corrente, sob n. 7, lenho a dizer que em vi-
ta das razoes auresentadas pelo tenente-coronel di
batalho de guardas nacionaes destinado ao servi-
go da goerra e pelo commandante das armas nos
lucios juntos por copia, mande V. S. pagar inte-
gralmente o pretquena importancia de 2:07iJ800
acompanhou o offieio que devolv e corresponden-
te a gratilicaco de voluntario' da patria a que tem
direito as pracas daquelle batalho.
Dito ao mesmo. Rest turado a V. S. o requeri-
rnento om qua Joaquim Ignacio Ribeiro Jnior pe-
de o pagamento da quantia de 1615300 provenien- cula-se o prejuizo em tres conlos de res.
te de medicamentos que lorneceu ao extincto hos- Shio no da 21 do dique a corveta S da
pital militar, leuho a dizer que em vista do pare- Bandcira, e entrou a 22 a Mesertinho de Mello.
cer da contadoria dessa thasouraria, a que se refe Brevemente vai entrar a nao Vasco da Gama
re a sua Informagao de hontem n. 763, mande para fazer o fabrico de que necessita, alim de po-
effecluar esse pagamento na importancia de...... der ser empregada cm qual juer commissao.
1783680, e sob mmha responsabilidade, visto nao A escola de tiro e pratiea de marinhagera que
Achavam-se presentes a este acto os ofliciaes mo-
res da casa real, os gentis homens da real cmara,
os ministros e conselheiros de estado e mais pes-
soas que costumara ser convidadas para tacs so-
lemnidades.
O Sr. Comyo, ao depositar as reaes mSos de
sua rnagestade a sua credencial, pronunciou o se-
grale discurso :
Seor.Tengo la honra de elevar a manos de
V. M. la carta real por la cual la reina, me augus-
ta soberanso, se digna acreditar me en calidade de
su enviado extraordinario y ministro plenipoten-
ciario.
c Al confiarme esta misicn, muy lisongera para
me, y que n mas todas mis aspiraciones, la reina,
me seora, me ha encarregado, espresamente, feli-1
cito de nuevo a V. M. por el felis alembramenio de
S. M. la reina, su augusta esposa, manifestando al
propriotiempo, em su leal nombre, a V. M. los vo-!
los que dirige al cielo por la ventura de suestra I
real familia, y por la prosperidad y bien estar de
la noble nacin porlugueza.
t Me considero, seor, mili dichoso, cm ser in-
terprete en esta occasiou de los sentimientos que
animan my reina y seora, y no omitir alguno
para mantener y estrechar, si fuera posible, lo
vnculos de amistad que uera
este fin, dedicar lados los
lad y de me teligencia; -pero para qne mis gestio-
nes nao sean estriles, me ha'de permitir V. M.
I qne implore su real benevolencia y la cooperacin
de su ilustrado gobierno evocando el recuerdo, su-
1 mmente grato para mi, de las bondades com que
em tiempos pasados, se dignaran) honrar-me los
excelsos padres de V. M.
Sua rnagestadedignou-se responder:
Senhor ministro.Ouvi com verriadeirE satis-
fagan as felicitagoes que, em nome de sua rnages-
tade catholica, acabaos de me dirigir pelo feliz suc-
cesso da rainna, a mmha multo presada esposa, e
muilo sensivel a esle novo testemunho do vivo in-
e que nao inimigo do Irabalh.
A academia real das scienci; s de Lisboa, que
lem por protector sua rnagestade el-rei o Sr. D.
Luiz I, e por presidente sua magesade el-rei o Sr.
D. Fernando, conla por socios hom rarios os segra-
les principes : el-rei o Sr. D. Pedio II, do Brasil;
o imperador Napoleo III, o prraci )e Jeronymo Na-
poleo e o archiduque da Austria, Leopoldo.
Consta que s projeela establecer em Lisboa
um seguro para gado, imitacao dos que ha nos
principaes paites agricolas da Euiopa. Com o no-
vo seguro muilo lucrar a industria pecuniaria.
O velerenario portuguez o S '. Jaaquim Sabi-
no Eleulero de Souza, enviado pdo governo para
assistir ao congresso internacin; I de veterenaria
era Vienna, visitn, com os memfcros do congresso,
o instituto agronmico de Attcnbairg, na Hungra,
e observou a peste bovina que aillos males causa
aquella especie em Neksdorf.
O medico do dislricto mostrou- he todos os ani-
maes atacados da peste, e mandou sua vista ma-
tar quatro i>ara se Ihes fazer aiutopsia e colher
d'ella o necessaro estudo.
Consta que o digno par do r|eino Casal Ribei
ro la ser elevado a ronde da Cra
Ihelro loi elevado a digoidade de
" ."."i?"Ir?.*. ""* i' DuSle a semana de 9

allianca das
Este trabalho
s de Braganra .[l>m ao U0}SQ pom
duas casas de Braganra e Saboya.
exeengo d'aquelle disiincto artista.
S. M. recebeu com affabilidade aquella offerta, e
promelteu ao talentoso artista a sua protergo.
O traductor da Jenisalem Libertada, o Sr.
Ramos Colho, compoz um pequeo poema dedi-
cado ao pinlor portuguez o Sr. Thomaz Jos d'An-
nunciacao. O poema sai no prximo numero do
Archivo Pittoresco. O poeta vai tambem publicar
no Porto o segundo volume das suas poesas sendo
editor da obra o Sr. Mor.
O Sr. Luiz Augusto Palmeirim vai publicar um
livro de ?. cangSes populares commentadas.
oc -orreu, apos
Parahybi, chegado anio-aon-
PERWAIVIRUCOn
IIVISTA DV-\IU.
eir. E-t cava-
aar do reino.
Assevera-se qno em poucos
Comcgam boje os actos da Faculdade da direito,
sendo examinadores, nos diversos annos:
1." -Drs. Jos Benlo, Figu iredo e Tan;uinio, as
10 horas;
O Sr. Manoel Konnu)'VscWve"e""ved7"'j a' *'-**" Vilella' Sllveira >* 9 n<>-
um editor de Lisboa um livro intitulado Qiiadros;'
dtssohrntrsobs-rvagoes d'optica social.
O Sr. Joao Ricardo Cordeiro, secretario do con-1
selho geral de beneficencia, esl escrevendo um :
drama em 3 actos, intitulado o Cura d'Almas, que I
deve subir a scena na noite do beneficio da actriz
do theatro normal a Sra. Manuela Roy.
A fabrica dejlanicios do Sr. Januario Jos
3.*Drs. Loureiro, Aguiar e Pint.^ Iuoior, as !)
horas ;
4.--Drs. Braz,
horas; e
o.Drs. Auiran, Baptisla, llego o Aprigio, s
Prtella e Bandcira Filho, s 10
11
horas.
Dos 4 prirneiros annos serao turnias de quatro e
Cesar de Vasconcellos, an.igo jor .alista. grande incremento e possue ol maif mod?no, nTa- 2* 22? ^'T^ de,'Dad a0
fazendas
dias vai ser pu
blicada pela companhia dos camihhos de ferro do
norte e este urna tabella, na qual se determina era
bem diminuta cifra o prego que mesma cornpa
los dos paize?. A D,l'a vai estabelecer para o iransiorte de passagei-
ecnrsos de mi volnn- ros ^a Lisboa ao Porto durante o tempo da expo
sigo.
Parece que o comboio vai serlestabelecido em
carruagens de seguuda classe sonjente. Cada pas-
sageiro pagar por raa e volta a mdica quantia de
i900, tendo ao mesmo lempo enlirada na ex|iosi-
go e jantar no palacio de cry.-ial.
O tempo da demora que acompanhar concede a
cada passageiro nao chegar a 2i h
por vapo
buco e Andr Xavier Vianna.
.,,' Alferes o sargento vago-m-sre Jos Polvcarpo it
.siria portagueza, e que | pfejUs ^ Q ^^^ ^ g^
de Moura Novaes e c sargento Francelinc da
regado da consirnccao da linha lelegraphica do en-
Iroucamento ao Caa, dando conta do resultado fa-
voravel que aquelle empregdo lem colindo de ap-
plicar O caf pela manhaa e agurdenle para tem-
perar a agua, corao antidoto para evitar as febres
de que os operarios estavam sendo atacados.
Regressou no dia 22 para o seu quarlel de
S. Jorge o batalho de cagadores n. 5 que se acha-
va estacionado em Mafra.
Uns malfeitores pnzeram fogo aum pinhal no
sitio de Monte Redondo, concelho de Torres Vedras
O pinhal pertencia ao marquez de Penalva, e cal
liaver crdito para isso segundo consta do mencio-
nado parecer.
Dilo ao raesmo. Era vista do que ponlerou o
director do arsenal de guerra em offieio de 17 do
se achava a bordo da nao, passou para a fragata
D. Fernando.
Nos prirneiros das do proxirao raez de outubro
ser langado as aguas do Tejo o brigue mercante
corrente, resolv autorisa-lo a mandar admittir na- Ligeiro III de propriedade do Sr. Jos Joaquim das
quella repartigo 2 serventes alera do numero que Neves.
ja lera, vencendo cada ura o jornal de i-5 as dias Foi o seu constructor o Sr, Yarella. E' destina-
era fjue trabalharem : o que coinraunico a V, 8. do a carreira do Para,
que fago pe
prosperidade do seu reinado.
Tendo muilo a peito manter, e estrellar cada vez
mais, em mutua vantagein de ambas as nagoes, os
lagos de amisade que felizmente subsisten) entre
Portugal e Hespanha, nao deixarei de empregar to-
dos os meios ao meu alcance para conseguir to
desejado lim.
agraciado
leiros.
com o titulo de viscoide de Chancel-
encontrase o retrato
Pmhal, protector
em 1776 mandara fazer em Oeiras uraa oxposigao
nacional, no sitio onde provisoriamente resida el-
rei D. Jos, emquanto tomava banhos no Estoril.
Celebraram-se no dia 25 em S. Vicente de
Fora as exequias solemnes pelo eterno descanco
de S. M. imperial o Sr. D. Pedro IV. Os oflicios
fnebres comegaram ao rfMo dia e.assistiram a el-
les el-rei o Sr. D. Luiz, el rei D. Fernando e o in-
fante D. Augusto.
O infante de Hespanha D. Sebastiao tambem
i par Sebastian Jos e Carvalho, foi! C0?PD3 ?2 Eft a i r -,
-u,.ni- A guarda de honra a porta da igreja foi feita
: pelo batalho de infantaria n. 2.
Hontem veritirou-se na real capella do paga d'A-
Sr. Cesar Orsi-' juda o bantisado do infante, 2. filho d'el-rei. Pe-
celebre Orsini' la mala do Gladiator dare os promenores da so-
fador dos Fran- lemnidade.
Chegou no dia 20 capital o
ni, distincio Italiano, e irmo do
que inteulou contra a vida do impe
cezes.
O Sr. Cesar Orsini inventou um novo systema
de illuminagao, que obleve um etilo notavel era
Londres, Paris, Bruxellas e MadridL
O Sr. Orsini conla fazer urna experiencia em
Lisboa dentro de poucos dias, e so espera os ap-
parelhs que eslaa a caroinho da capital.
O seu systema presta-se illuminagao fixa e por-
ttil.
No da 12 do corrente houvi um grande in-
DIARIO BE PERNAMBUCO.
Cerlo nos sentimentos de que a este respeito vos
achais animado, e de qua sabereis corresponder a
confianga cora que sua rnagestade catholica vos
honrou, muito folgo de ver vollar a esta corte um ro"a se communicou ao pinhal.
cavelheiro que to boas recordagoes n'ella deixou, Procedeu-se a averiguages
cendio no pinhal de Vallo Verde,
Alcacer do Sal.
O pinhal propriedade da fazen a.
ignora-se se o figo foi posto
pelas snas distinctas qualidades e espirito concilia-
dor, e que por to recomroendaveis ttulos nao po-
de deixar de se tornar credor da minha benevo-
lencia e da eslima de meu governo.
Por decreto de 5 do corrento houve sua rna-
gestade el re por bem conceder ao Sr. Francisco
Vianna R., que o theatro de que proprielano, na
ra nova da Palma, se denomine o theatro do Prin-
cipe Real
Por alvar de 7, foi concedida a licenga para no
mesmo theatro serem dadas represenlages de pe-
gas de derlamago, operas cmicas, concerlos e
bailes de mascaras, na pocha propria.
Parece que os bailes de mascaras comegaro es-
no concelho de
e o
Cosa Pires.
Embarcaran h ratem tarde, borda do
Oyapock, o 1. corpo do guarda nacional de-nado
guerra com cerca de 'vilO pragas, a ala e--|aerda
do corpo de polica com cerca de 320 pracas, alm
de diversos recrulas e engajados para o eiercito
marinha.
A's 4 Exra. Sr. presidente, commandante das arma; o
superior da guarda nacional, officias faMBMl
residentes na capital e officialidades dos corpos. .
guarda nacioaal, do.-lillarain esses .orpos do cam-
po das Princezas pela ra do Imperador e pon'.s
Sele de Setembro al u Arsenal de Marinha, don-
de foram transferidos para bordonosJancuei para
isso preparados.
Prospera e feliz viagem desojamos esses iovos
athletjs, enviados pela nossa heroica provincia ao
< campo de batalha.
-. O Sr. tenente-coronel commandame do rorpo
: de polica, Alexandre da Barros e Albuquerque,
| pede-nos, que presentemos as suas despedidas aos
amigos, visto que a rapidez de soa partida para o
Morrea no dia 18 do corr; nte alfogado na
Foz do Porlo o Sr. Lima, caixa da companhia de
illuminagao a gaz lisbonense, e qual ali lera tu-
rnar bauho.
Foi nomeado para visitar a. exposigao inter-
nacional no Porto, o Sr. Francisco Antonio de Vas-
concellos, segundo offlcial do ministerio das obras
publicas, (cando a seu cargo colligir t ij. s os es-
clarecimenls que julgar oonvenienies e que pus
sara contribuir para que Portugal seja dignamente
representado na (mura exposigao de Paris.
Estao no prelo quatro novos volumes do fe-
cundo romancista portuguez o Sr. Cimillo Castello
Branoo, 8o : Lula de gigantes \ volume, ro-
Ds port&s do norte do imperio, chegou sabbado
o transpone Oyapock, sendo posador do noticias sul com o respectivo corpo, nao lhe'deu lempo de
do Amazonas e Piauhy al 26 do passado do Para', fa2e-lo pessoalmenle a todos,
al 11 do Maranho al 13, do Ceara' at 17 o Pa-; Para os portos do norle al o Ceara, expedo
rahyba 20 do correnle. a companhia Pernambucaaa o seu vapor Purahyba.
AmazonasA presidencia do Exra. Sr. Dr. Epa-;no dia 23 do corrente, is o horas da tard t
mma ra,DOndas ia agradando em geral todos shomens A" bordo do vapor Oywack vieram do Mato
-u ue ai0uiui sen8at05 da provincia. | 460 pragas de voluntarios, rcratas e gcardr. na-
No da 29 de agosto, urna coromissiw da as- cional, sendo 164 da Parahyba, 132 d> Ceara e
sembla legislativa provincial, era nome desta, feli- 164 do. Para.
citou ao Exm. Sr. Dr. Epaminondas pela sua che-: AmanhSa, 23 do corrente. devero jarlir da
gada a esta provincia : abaixo transorevemrs afe-: praga do commercio s 10 e 10 '/j horas da ma-
lcitagao, e respasla de S. Exc. : nha, os amnibus com os concorrenles, ao leilo
t Illra. e Exra. Sr. A assemblja legislativa pro- que dever se effecluar no Hospicio, casa do Sr.
vincial, nos encarregou da honrosa misso de feli- Wilson, por intervengan do agenle Pinto,
cilar a V. Exc. pela sua feliz otiegada a esta pro-' Passageiros do vapr brasileiro Oyapock, en-
vinla, e bem assim de maoitestar a V. Exc. que irado do Para e porlos intermedios :
confiando ella na reconheiida iotelligenoia, illas- Ricardo Toscauo do llego, Antonio Machado dos
trago, e honrosos precedentes de V. Exo. nutre as Santos, sua senhora o 2 filhos, D. Joao Bussoo,
mais lisongeiras eserangas de qne a provincia, no Marcellino Vctor de Moraes, Amaro de Barros
periodo da illustrda adminlstragao de V. Exc, te- Correa, Victorino Jos de Araojo Travasso, Jou-
ra' de registrar mullos e importantes beneficios, quim Jos, ^uiz Parabyba, Thomaz Antonio Espi-
Cumprimos, c.om a maior satisfago, o mandato de ca, Adriano Jos Lucas, Manoel Paulino do Nasci-
que nos en.os.rregou a assembla legi.sla.tiva proYiq- mepio, Firmino Antonio Montiro, ^anoel Rcdn-


Alarlo fle JPeriiaBilJtTC Segunda lelra 13 de Oninbro de iC6.
goes de Paiva, Antonio Severiano Googalves An-
drade, Rento Augusto da Silva, Joo Capislrano de
Ohveira, Manoel Cleraentino de Albuquerque Ma-
ranho, Evaristo Teixeira Pinto Gomes, Leandro
Pereira da Silva, Ildefonso Correa dos Santos Al-
meida, Antonio Demetrio da Silva Laraoja e i de
sertor Soguem para o sal : .
D. Mara Pinto Bra*a Torrea e 6 fllhos, Artnur
Leopoldo da Silva, Joaquim Antonio da Lruz, Jos
Castello Branco da Cruz, Luii Ferreira Gomes, Mar-
colina Maria de Jess, Manoel Francisco, M.Jos
Cardoso, Manoel ias e sua senhora, coronel fran-
cisco Jos da Costa Barros, Dr. Abdon Felinto
Arroz.......... Vendeu-se o pilado da Iodia a
25600 o alqueire.
Azeited o galo.
ifeefttbe-.---.- Retalhouse, alo* por barrica,
flcando era deposito 6,000 bar-
ricas.
Milaner, Jacques Beer Block, Dr. Josepta Low,
46 pracas 6 offlciaes e 1 cadete das provincias se pede por cerlidao da forma seguate
do Para, Maranho, Cear e Parahyba, 3 escravos
a entregar.
vendo os autos de arresto requerido por Antonio des eminentemente tnicas, que aproveija
Sergio da Cruz Mhuz, Miguel Arcbanjo da Cruz em t0 jas as molestias que sao cajaljjrka-
Muniz, Joo Jos da Cruz Muniz e outros contra f.,,,,,,,. a onm .nttaitn ach Par-
o supplicante, Ibe d por certidao o theor da sen- das por fraqueza, e com .iluto acao euc-
tenca por V. S. proferida nos raesmos autos.P. a ta essa opiniao ; mas nao e dado o tarro em
. S. ihe deflra.-E. R. M.D Recite, 18 de substancia pelo mo resultado que teabo oj-
TedroTeK*SKSSK da impe-' "d(>' < j? 'Z l)ub,ic,r> m f6"8 e|Btalas.........Veiam-e de 1*300 a 15400
TM^ffSS^^STo cwel ne determinadas mote tas; por exemplo: ane- aarroba.
ta cidade do Recife, por Sua Mageslade Imperial o ma, e febres intermitentes, terminara mu- Cafe........... Vendeu-se de 6*000 a y*00
Senhor D. Pedro II que Deus guarde ect. I tas vezes por anazarca, que accuraulaco
Certifico que revendo os autos de embargo de de ser0sidade no tescido cellular (agua quan-
Ignacio Pedro das Nevos e outros, contra Manoel .. nPiip\ P denois aacite ou hv-
de Mesquita Cardozo, como administrador de sua ao e*W entre a Pfoe) e ueVT,*Z n
mulher, delles consta ser o theor da sentenga que dropesta do ventre, que e accumulacao de
serocitjfde no peritoneo.
E' sabido que o ferro um dos agentes
mandei fazer o presente edita!, que sera atusado i Sor perpetuo do Brasil do Brasil, faeo saber aos
nos lugares do costme e publicado pela ira-; qae esu miaba caru virem, qoe, anexando ao
prensa. que me requeren a companhia de segurosIndem-
Dado e passade nesta cidade do Recite de Per- nisadora.-estabelecida na capital da provincia de
nambuco, aos 23 de selembro de 18G5. Pernambuco, por intermedio de sua d rectora, e
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri- de conformidade coma miaba remedala resetafM
vo o subscrevi. de 30 de novembro do auno passado, lomada obre
., Iruta0L de *lm Araripe. 0 parecer da secco dos negocios do imperio do
O Dr. Trislao de Alencar Araripe, ofcial da impe-
mwhm "
_-? v**f..nr ?
CGMMMIOIBS.
A' vista da pergunta, que acaba de ser dirigida copiada, que 6u escrivo bem e fielmente lirei
aos administradores da massa fallida do Sr. Joa-
quim los Silveua, pelo Diario de Pernambuco de
hoje, julgo de meu dewr.como um dos dous mem-
bros da adrainislrago dessa massa, dizer em res-
posta alguma cousa para esclareetmeoto dos res-
pectivos credores.
Em urna eutrevista, que Uve, no Novo Raneo,
ha mais de seis semanas, com o Sr. Joo da Silva
Regadas, administrador, por parte desse Banco, da
referida massa, e com o Sr. Dr. Jos Bernardo Gal-
vo Alcoforado, advogado des-a massa, assentou-se.
por indicagaj deste, em que se tratasse de proce-
der ao segundo dividendo, por parecer que ha-
via em caixa diaheiro sediciente, e quando eu es-
perava que isto se lizesse, tindo-o dito a alguns
credores impacientes, me fui entregue honlem pelo
mesmo advogado, em seu escrlptorio, a ola que
Ihe bavia sido remetiida pelo Sr. Regadas, e val
abaixo transcripta; e por es.-a notase ve que se
niio pode proceder agora a esse dividendo, porque
nao existe em caixa dinlieiro sufficienle.
Bespoodeodo a pergunta, jolgo acertado declarar
que nunca existi em meu podar quaotia alguma
perlenceote a essa massa, e, qae se fclgUOS deve-
dores ja nao tem sido accionados, isto se nao de-
ve proteccao que encoutrem em mim ; e, se di-
go isto, para desfazer iiisinuagoes, que me sao
desagradaveis e t-m thegado ajs meus ouvidos,
afim de que nao corram, e veuham a lomar forja de
verdade.
21 de outuuro de 18G5-.
r. Joaquim d'Aqmno Fonceca.
AO 1LLM. SU. DR. JOS BBBXARDO CAI.V0 ALCOKORADO. j
Apontamcntos acerca da massa de Joaquim Jos
Stlveira.
Em ttulos admiltidos ac 1. divi-
dendo....................... 588:188*720
Idem,depois da respectiva olba.. 7:9i#$'JlG
Seuteoca.
Vistos estes autos. Julgo extiocto o arresto de mcortante para que o sangue se pre-
folhas, em face dacomposicao constante da escrip- "*,">'' ; v .i o i
tura de folhas, e paguem as partes as cuitas. pare e aperfeicoe dcvidamente, e pot con-
Recife, 2t de fevereiro de 1805'.Hermogenes seguinte 0 mais proprio para impedir o des-
Socrates Tavares de Vasconcetios. envolvimcnto destas molestias; mas sendo
! elle um eflicaz excitante, sorbente e secer-
por ceidlo dos proprios notos a que me reporto, nente, claro que SO associado como se
e esta vai sem cousa que duvida faga, conferida e ada nesle xarope, pode dar 0 resultado
concertada na forma do estillo.
Cidade do Recife, 18 de oulubro de 186o.
Escrevi e assignei em fe de verdade
O P.scrivao
Pedro Tertuliano da Cunlia.
CURA
Espautoza e AdmiraTel
DE DMA CHAGA "
OASOfiOSA E ROEDORA
00
rial ordem da Rosa e juiz especial do commer
ci nesta cidade do Recife de Pernambuco por
Sua Magestade Imperial etc.
Fago saber aos que o presente edilal virem o
delle noticia tiverem que por parle de Southall
me fji dirigida a petigo do tlieor
Cerveja........ dem de 5*000 a 6*000 a duzia
de garrafas.
Farinha de trigo, llelalhou-so de 22*000 a 23* a
barrica da de Philadelphia e Mellors & C,
New-York, a 22*000 a de Bal- seguinte :
timore, de 20*000 a 22^000 a de Illm. Sr. Dr. juiz de direito do commejcio.Di
Trieste, a 20*000 a frauceza, e zem Soutbhall Mellors & C. commerciaotes matri-
de 85000 a 9*000 o sacco de eulados estabelecidos ne.-ta cidade, que Manoel Jos
100 libra* da do Chile ; litando Leile, que exerceu a prufissao de commercio com
em depoilo 2,100 barricas da; luja de fazenda nesta mesma cidade, della se rc-li-
primera, 4,000 da segunda, 1,600' ron oceultamente, eficou deveodo aos supplcaules
da terceira, 5,000 da quarla, 600. por letras 20:9:135570, as quaes se venceram as
da quinta e 7,000 saceos da ul- datas constantes da nota inclusa, porque al agora
conselho de estado, exarado em consulta 17 do
referido meze anqo, hei por bem appnvar as al-
te rae. oes feitas nos respectivos estatutos pela as-
sembla geral dos accionistas, sajva a diposir:io
da primeira parle do ariigo9, substituida p--!a qu
consta do decreto n. 3,62 de 29 do ovz pawie, I
para firmeza de ludo, I lie mabdei passar a presen-
__. i, te carta, que vai por mim assifoada e -ellada rons
'" o sello pendente das arma= impariaes.
Hagou 10* de direilos e 37* de emclnmento,
como coasta do coabecimento em frm-i qae pre-
sentou.
Dada no palacio do Itio de Janeiro, em 17 ie
que se espera, c a experiencia me tetn de-
'monstrado sem risco de offtnder as entra-
\ nbas.
Os effeitos dos incitantes, sao : promover
as secrecoes, *e absor{6es, augmentar o ca-
lor natural, e remover aquellas .dores que
nascem da falta dos movimenlos irrilativos.
I Os sorbentes sao tambera aquelles agentes,
, os quaes augmentam os movimenlos irrita-
tivos, que formara absorcTio, e os s cernen- sabao.......... 'ingiez vendeu-se a 140 jes. a
tes aquelles que augmentam os movimentos | libra, e o do Mediterrneo a %
irritatives que constiiuem as secreses.
tima.
Louga..........A ingleza ordinaria vendeu-se
com 300 por cenlo de premio so-
bre a factura.
Manteiga.......Vendeu se a ingleza a 900 rs. a
libra, e a franceza a 770 rs. a
dita.
Massa?......... Vendcram-se a 5*300 a caixa.
Oleo de linhaga.. Vendei)-sc a 1*700 o galao.
Passas.........dem a 7* a caixa.
o supplicado nAo tem pago, nem os supplicantes
teem podido promover contra elle acc,ao judicial,
por isso que nao sabido o lugar de sua residen-
cia, e est a terminar o praso para a prescrlpcio,
para iuterrompe-la querem os supplieantes proles-
lar, como protestare pela conservado de seu direi-
to, e requerem a V. S. que se digne mandar tomar
por termo o seu protesto : e como nao sabido o
lugar da residencia do supplicado requerem a V. S.,
que tomado por termo o prole.-lo, digue-se deter-
IYF XO I
Rs. 536:214*636
Em ttulos nao admiltidos de
ha queslao pendente......
que
Dinlteiro em caixa.
Saldo em 12 de. oulubro de 1863..
A deduzir.
D > :'. divi lan los a pa-
gar (da f fotha)... 635300
Do I." dii" sobre rs.
7:928*916 a 9 ,/. 7135605
Em caixa.Rs.
1... rtancia que de conformidade
com o disposto no art. 888 do
Cod. Comm. deve Qcar em caixa
correspondente a soroma dos~ti-
iuli > ii u admiltidosRs......
88:542*020 a 9 per cento.....
Quatitia disponivel para o 2o divi-
dendoRs..................
88:3425020
14:245*713
778*905
13:466*810
7:968*780
5:498*030
t'ma creada i- servir residente em Peranm
bneoepertcneontfl :< Kx'.'" Sefli! Viscosdessa
de Qoiakxa, f'i nttacida d'umn terrivul cha-
ga. c; n rusa o roedorou I'olyw no Nariz.
A mesma involvia e tomava todo a parto in-
ferior parte cartllagiru a com i o mesmo oso; Come-
COtt prhm.'iro por apparecer sob o bei$o supe-
rior e parto da facn, in: adendo-ee por tal
forma e com tal rapidez, que em ponco amea-
(ava trnnaformar lodo o rusto u'uma enorme
cliarga viva e aeqneroea. Dorante todo ette
terrivcl estado, todos os recursos medietnaes
quo rm tr.es Cazos se u>.f;o forao abmidunte-
mente empregados, sem qae lo leve fizesso
parar a martina lenta e distn i.lora do to hor-
rivel enfermidade, e todos os nidos e esforcos
forao baldados, c no em tanto o mal creada eis
que por milagrosa fortuna la infeliz estando
as couzas neste ponto, se experimenten pela
vez primeira a
SALSAPAHEILHA
DE BRi
Assim, pois, vc-se que sem a precisa combi-
nacao e modiOcacSo nao i odc ser elle appli-
cado indistinctamente. Jluitas vezes o pra-
lico deixa de fazer applicacDo do ferro por
conhecer e suspeilar que o ligado, o bofe ou
pulmo, orgo essenciaj da respiracTto, ou
ouira entranha est
que, se se tivesse appcado em tempo se
poderia ter evitado o desenvolvimento da
molestia. Assim, pois, o xarope prepara-
do como ica exposto se pode usar sera ris-
j co por nao offender as entramas. As mo-
; lastias contra as quaes o xarope tnico re-
[ frigerante pode ser appcado cora proveito,
! sao : as amenorrbeas, ou suspengao do flu-
! xo menstrual das mullieres, anemia, ou di-
' minuiciio da massa do sangue e sua consis-
tencia alterada, dores de estomago, dehili-
jdade dos orgos digestivos, fastio, fluxos
mucosos, flores brancs, cLlorose, molestias
Presuntos....... Venderain-so a 16*000 por ar-1 minar (lia, hora e lugar, para os supplieantes apre-
roba. seularem testemunhas para prova da ausencia do
Queijos........Os flamenjios venderam-se a: supplicado, e incerteza de sua residencia alitn de
2* cada um. i ser julgada, e V. S. mandar fazer a intimagao do
prolesto por ediles ile 30 das na conformidade
do art. 453 3o do cdigo do commercio.
Pede a V. S. que seja servido defei ir-lhe dislri-
12*000 buida esla, e recebera merc.Camelo.
do | Na qual dei o despacho do theor seguinte :
Jusliu'queru a ausencia uodia i do corrente mez,
rs. a dita.
Toucinho.......Vendeu-se o de Lisboa a
a arroba, e o do Rio-Grande
Sul a !)*00 a dita.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 90* pelas II huras da maohaa, Uvrado o p.roieslo
a 100*000 a 11141a. Recife, 2 de oulubro de 1863.Alencar Ara-
Vinhos......... Venderam-se os de Lisboa do ripe.
180*a 190* a pipa, e os de ou-| Em virlude do qual fura a mesma peticjto distri-
tros paizes a 160 a dita. buida ao escrivo deste juizo que ante mim serve,
offodida:" entretanto Velas.......... As de eomposjeao venderam-se Manoel .Maria Rodrigues do Nascimento,
a 600 rs. por pacote de seis ve- Depois se via e meslrava seguir-se a ola de que
las. 1 trata a petico a qual 6 du Ui?or segninte :
Descontos.......O rebato de letras regulou de
9 a 10 por cento ao anuo.
Freles..........Para Liverpool carregando aqui
1 d. por libra a' vella, t ; a
5 % a vapor, carregand) em Ma-
celo V d. a vapor, e u.i Para-
hyba 1. 9 5 % a vapor.
maio de 1865, 4da ndependi-nna e do mi "n .
Impchauoh 1'kdro II.Ur. Antonio Francisco de
Paula Souza.
Carla pela qual Vossa Magestade Imperial ha
por bem approvar as alteraro-s feitas nos estatu-
tos da companhia do segurosludemnisadfra, ^s-
tahelecida na capital da provincia de Pernambwc,
como cima (helara.
Para Vossa Magestade Imperial v-r./-V The-
mas Nabueo de Araujo.
Por decreio n. 3,462 de 29 de abril de Mfc
Sellada na chancellara mor do imperio.Seeri -
taria de estado dos negocio* da jnica, un l> ft-
maio de 1865. ^liieclor geral interino, Jwd J 1
quim Ferreira Valle.
Registrada a fl. 26, v. do livro 1 de c.irta- ka-
naes.Secretaria de estado dos negocios da agri-
cultura commercio e obras publicas, em -
maio de 1863 Francisco Xavier da Silva Beant
Cumprase e regi*lre-e.Patarto do aovrra
Pernambuco, 31 de maio de 1-05.I CMulla
Branco.
X. 344.Pg. 3* de transito.Rio, 19 de maio de
1863.- Pelo escrivo Franca, Unto.
X 238-l'g. 10*.Itio,' 19 de mato de I*-i.
Xeves Ayre?.
llegislrada a fl. II do llvro 2" de prottsSes '1
nisteriodo imperio'Secretario ; nie i Per-
nambuco, em I de junho de ISA Liiiz Saiazar
Morcoso da Veiga l'essoa.
Francisco Joaiuim Atves a fez.
il-'uoisadnra.
lle,f.,:5IiU?,s,,fl as lai;::ei,as PTilauoel Jos Leile, Eslalulos j, coiufiauba de segaros iml-aui
a boulliall Mellors ^ C. com a dati do seus venc- -, ,
mentos e declarado de seus valores, cujas letras esunciecia coi 1 frnawbno.
--
-'--;- --'T-*r- ---
w m
Passageiro do biigue hamburguez Bmma,
entrado de Ilamburgo : W. Botiger.
Navios entrados no dia 21.
; do sexo femenino, caraciensada por lan- Para e portos ioitrmedios-8 dias, vapor brasiie.ro
X. B.Alm da somma de ltalos nao admiltidos
cima mencionada, ha mais os 1(0:000*000 que o
Dr. Angosto d'liveira prescinde em favor da Cai-
xa Filial, cojo 1. dividendo .-ao rs. 9:0(00000, fal-
tando por conseguiute ainda rs. 3:501 970 para
que o Io dividendo esteja de accordo cjm o cita-
do artigo.
i & bu

Pedimos ao Eim. Sr. presidente da provincia
allencao para alguns offlciaes do balalho n. 42 da
guarda nacional de SeriobSem, que, lendo feito
grande espalhafalo, offerecendo-se a marchar para
o sul, dando passo em frente em formatura, etc.,
etc., Iwje ja se esto arrependendo, ao passo que
ezercem Irepellias sobre os pobres subordinado?.
Alinelo, Exm. Sr., para estes emnosteiros e co-1
bardes.
Um l Hado do balalho ti. M.
Com o fim de torcer a linha e levar agua ao
m-nnho, anda estes dias muito assanhada a formig
infernal, organisada e a sold dos L.... Joo liu-
gui^a Alves de Honra, Lniz de Macei, carroceiro
Fonceca de Macedo: a pal composta do pirata
falsario Jos das Lagas Goncalves de Querque, *!o|
corsario sajador, animalejollagado(promette ta-'
voraveis conferencias), do procurador de capote e |
causas perdidas, Coelno perudo (M. sem verniz ua
lata I), do C. X (enchutado do palacio dos deien-
tos, por proluzirlhe a Ihysiea na^ algibeiras), do
C. voluntario de 49 I (agora nao o quer ser 1) pa-
toteiro e insigne protector de causas aladroadas
( s pos que acha 1 e o B- X. I...) do Gallo ve-
ho ( M. descarregador do conscieocla custa
alnea) ... e de outros que seria fastidio>o relatar,
os quaes pitr todos os meios procuram acastelar-se
no centro do roubo, e depols escarnecem da vic-
tima !!.....
Perianto taes zangues sao por de mais ennheci-
dos; ijualquer delles, aonde for lagrimejar, deve
ser de>|iedido a sali de bota-.......baja vista
ao acutecido comigo e o). C.I .. .tomaro para
santas de suas devoQoeSv as autoras de nossos
das I.......... e nao pfflendo resistir fieamos
compromettidos 111 e perdemos grande parte do
que tanto nos cnslou adquirir 1 e Deus queira
nao se v o resto que nao muito 111
Recife ty de outubrn de 1865.
llamorroios do Carmello.
O effeko prodnzido, qnasi que inKtnntaneo
por este incstiniavu! remedio i'oi verd.iuiii-
nienie maravilhoso e sem igual; este grande
purificadur do sanguo o dos humores do sys-
tema, immediatumente pz nm termo mar-
cha disastvoza e fatal da molestia, derrp.maudo-
ee e in(iltran delicados do corjHi, ezpellmdo ate ultima
propriednd ou vestigio virulento da molestia,
e dentro d'um curto espado de tempo producto
urna #
CUBA
Completa e Radical.
Este feliz quao admiravel resultado foi obti
do apenas com oieimples uso
D'uma so fiuiea Garrafa!
d'este incomparavel e inapreciavel depuratorio,
rccommcndanios por'ruto todoe os Doentes
que procurein obtei com o maior cuidado a
umica e verdadeira Salsaparrilha do Bristol,
nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
le BOVA YORK,
na certeza de que, todas as mais preparac.5es
imitativas nao valem para couza alguma
Vende-se as boticas de Caors & Barbosa
e C. Bravo C.
guor geral, acclorisaco pallirta da cor ou
I esverdinliaa, empobrecimenlo do sangue,
efartes-chronicos das visceras abdominaes,
'alporca- ou escropbulas, escorbutos, opila-
gao, pallidez, e os estragos produzidos pe-
: las molestias sypbilticas: a.-tbenia ou falta
de for vas; flaqueza geral: e ba bydrope-
aia anazarca eascites; tendo-se o cuidado
; de observar nestas duas ultimas molestias
principalmente, e em todas s entras, que
um dos effeitos salutares de.-te xaropa te-
ro-ventre corrente, e as urinas desembara-
gadas.
O modo de usar-se e regular-sc vai des-
cripto no letreiro pregado no frasco.
Vende-se nicamente na botica da ra
Direila n. 88 de
. Jos da Rocha Paranhos.
yapock, de 1,080 toneladas, coramaudante o
capillo teuente Castro e Costa.
Terra Xova31 dias, brigue inglez Glaucus, de
226 toneladas, capilao Willlam Jones, equipagem
13, carga 2,oo0 barricas com bacalhao ; a
Saunders Brothers & C.
Ilamburgo-59 dias, brigue hamburguez Bmma,
de 158 toneladas, capillo P. L iiks, eqnigagem lestemannas.
9, carga fazeudas e outros gneros; a Theodoro
Chrisliansen.
Liverpool 40 dias, galera ingleza Iermione, de
383 toneladas, capilao I. Gregory, equipagem
16, carga carvao o outros gneros; a Simpson
& C,
Navios saludos no mesmo dta.
esto selladas :
Oulubro 30 de 1860, 1:6005; novembro 30,
1:600; dezembro 30, 1:600-3; Janeiro 30 de
IStSI, 1:600^; Janeiro 30, 1:6205790; fevereiro
30, 1:60(<5; margo 30, 1:6005; abril 30, 1:6005;
malo 30, 1.6005; jaobo 30, 1:600-3; juiho 30,
1:600; agosto30, l.OOj; selembro 30,1:711)780;
20:9333570.
Depois se via o termo de protesto do theor
seguinte:
Termo de protesto:Aos 2 de oulubro de 186o,
na cidade do Recife em meu ca torio appareceram;
us supplieantes Soulhall Mellors k C, pelo seu
bastante procurador Miguel Jos de Almeida Per-
nambuco, e disseram peranle mim e as testemu-
nhas infra assignadas que reduia a protesto o
contedo de sua pelieao retro, a qual offereceu
como parle do presente, fica sendo: o de como
assim o disseram c protestaram lavrei este termo
no qoal depois de lido se Grmaram com as ditas
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento,
escrivo o escrevi.Miguel Jos de Almeida Per-
nambuco. Francelino Olympio Pereira de Olivei-
ra.Secundino Eiioioro da Cunha.
E tendo os supplieantes produzido suas testopiu-
nhas sellados e preparados os ulos snbiram a
iniuha concluso e nelles dei a senlenea do theor
',
0H1B1U0.
Caiva filial dbanc do Brasil era
l'ernambu co.
A caixa descoma as tetras de seu aceite
daitsa de 60|0 ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Xunes Corroa.
pela
Portos do norte, sendo o primeiro liba das Rocas : seguiule:
Patacho brasileiro Jaboatao, capiliio Jos Adeli-1 Hei por justificada a ausencia do supplicado, que
no C. da Co.Nta, em lastro. 1 maudo seja citado por edilos de 30 dias, para o um
Liverpool-Brigue inglez Len, capiliio I. R. Wrey-! requerido a folhas 2 pagas as custas ex causa,
ford, carga algodao. Recife, 7 de oulubro de 1865.Trislao de Alen-
Navio saludo no da SI car Araiipe.
Portos do sul-Vapor brasileiro Oi/upock, comman- Por forga da qual o referido escrivo fez pass;
danto o capitao ieneute Castro e Costa.
Observado.
Nao houveram entradas.
Xovo banco de Pernam-
buco.
o presente pelo qual chamo cito e hei por intimado
ao dito supplicado para que cumpareca neste juizo
dentro do dito praso alim de allegar o que fr de
! justica.
E para que chegue ao conhecimenlo de todos
I mandei passar o prsenle que sera publicado pela
imprensa eallixado nos lugares do coslume.
Recift, 13 de oulubro de 186o.
O Dr. Trislao de Alencar Araripe offlcial da impe- Eu Manoel Maria Rodrigues do Xascimenlo,
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do escrivo o subscrevi.
commercio desla cidade do Recife de Poroam- Instilo de Alencar Araripe.
buco, seu termo por Sua Mage IBITi
S.
e Constitucional o Sr. D. Pedro II a quem Deus
guarde etc.
Faco saber pelo presente quo no dia 16 do mez;
de oulubro do corrente auno, se ha de arrematar
O banco desconta letras na presente semana a por venda a qUem mas iljt em praa pu j|ea deste
9 por cenlo ao anno at o prazo de seis mezes: jUz0 dep.Ji3 da auJiencia respectiva, os bens e
escravos seguintes:
Rovo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
devindo na razo de 8$ por aeco.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a 20......
dem do dia 21...............
367:31259'iS
03:3555016
130:6675961
t'm alambique lodo de cobre com todos os seus
pertences em perfeilo estado, avahado em 1:0005-
Umcavallo pedrez (espadando) sem valor.
Um dito casiaulio (nata de um quarto) sem
valor.
rial ordem da Ro;a e juiz de direito especial do
commercio desla cidade do Recife de Pernambu-
co e seu termo, por Sua Magestade Imperial e
Constitucional o Seuhor D. Pedro Ilaquetn
Deus guarde etc.
Faco saber pelo prsenle, que no dia 23 do mez
de oulubro do corrente anno, se ha de arrematar
por venda a quem mais der em praca publica, de-
pois da audiencia respectiva, o fseravo de neme
Romao, crioulo, de 14 anuos do idade, avaliudo
por 8005000; o qual vai a prafa por execoc&O de
Joaquim d.i Silva Castro contra D. Josepha eran
MOV1ME.NTO DA AL.FADEGA.
Volumes entrados com fazendas----- 265
c < com gneros.....
Volumes sahidos cem fazendas
1 com gneros
------- 978
180
579
-------759
Um carro de madeira em perfeitQ estado, avaliado; cisca Pinto Regueira Ramos,
em W5 E na falta de licitantes ser a arreroatacao feit
Um dito de dita coberto, avaliado em 505. pelo prego da adjudicarlo com o abatimeuto res-
Escravos, Honorio, moleque de 3 annos de idade,; pecilvo da lei.
valiado em 2005; Joao Pinto, crioulo, de 6 annos, E para que chegue ao conhecimento de todos,
avahado em005; Amaro, crioulo, maior de 60 mandei fazer o presente cdilal, que sei allixado
A jurubeba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
muito conhecidas nao s no Rrasil, pois que dellas
I ratn. Pisn em >>ua excellente obra Historia na-
luralis et medica India: ocadenlalis, senonas
Antilhas, onde o sueco das folhas e fructos como. Rrigue inglezDalclulhacarvao de pedra.
aqui, muito estimado e appl.eado conlra as obs-! Barca ingleza Edilh Manon
trueges abdominaes, principalmente
Descarregam hoje 23 do corrente.
Brigue francezTrois Freresmercadorias.
Barca francesaSanio Andrdem.
Brigue dinamarquez ieanette farinha de trigo.
Brigue inglezGertrudes mercadorias e ferro.
Brigue inglez/l/111/acarvao de pedra.
do fijado e i Sumaca hespauholaAyuslma vinhos.
O volimlas'io do Pilar de Ita-
oiarae.
Amigos d'esse meu ninho natal, aqu estou equi-
pado o prompto no bilalno de contingente,
seguir hoje 22 do corrente as 2 horas da tarde,
para as fronteiras do Rio Grande do Sul, e a vos
todos geralmenle vos ilou um eslremoso adeus,
com especialidade ao meu muito lembrado profes-
sor primario Torquato Laurenlino Ferreira de Mel-
Freitas, Manoel Felippe de
lo, Antonio Joaquim de .
Souza, Francisco Honorio Bezerra de Menezes xarope, e um emplastro
bae,j; e se todos os facultativos desta provincia o
nao applicam com frequencia, isto se nao deve a
nao reconhecerem elle essas virtudes, mas sim a
nao serem encontradas com facilidade e em todas
as eslacoes do anuo os fructos dessa planta, e a re-
pugnancia, que apres?ntam os doentes em fazer
uso do sueco desses fructos, era consequencia de
ser extremamente amargo.
A jurubeba no descouhecida dos botanistas :
esta planta pertence familia das solancas, e tem
i'ira a defiominacao de solanum paniculatum, que ihe
foi dada por Lyneo.
Parecendo-nos conveniente facilitar o uso do
sueco dos fructos da jurubeba, que o mais em-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s um extracto alcoolfeo que pode ser
applicado em pillas, mas tambem um vinho, um
que pode substituir, em
Jctto, etc. etc.
Adeus, charos amigos, adeus-----eu parto.
Pernambuco, 22 de oulubro de 1SG5.
O 1 sargento,
Francisco Correa de Mallos.
Deveado acautellar no futuro o meu direito, ve-
c:o pelo presente prevenir qalquer pessoa, que
tenha de fazer negocio com Joaquim Salvador de
Siqueira Cavalcante, que, lendo passado nove letras
da quantia de 2.contos de ris cada urna, ao mes-
mo tenhor, deiion este de curoprir a eoudicic-,
causa do contrato, na falta da qual nuil" t"do
contrata comraercial, na expresso do art. 129 do
cod. do com.
Protesto, conseguintemente, e desde j em nome I tantes, que
dos demais signatarios das referidas letras, Jos
LIbs d>; Siqueira Jnior e Salvador de Siqueira
Cavalcante, para que ninguem se possa, em qal-
quer tempo, ehamar a engao.
Recife, -21 de ootnbro de 1865.
Manoel Ignacio de Siqueira Cavalcante.
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
com isto prestamos um servleo humanidade e
hiera peuiiea.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
coegao das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e therapeu-
tica, dizem que as Au'ilhas se faz uso do sueco
dos fructos maduros dessa planta contra o calar-
rho vesical; e a autoridade dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estahelecimento essas raizes, para que possam
ser experimentadas.
A repuiaco da jurubeba tal, e os resultados
therapeulicos oblidos ltimamente sao tao impor
nos parece intil dizer mais do que
Patacho portuguez Mara da Gloria diversos
generes.
Brigue inglez Glaucusbacalhao.
Patacho portuguez Furtocharque.
Iinportaco.
O vabor nacional OijapocU, entrado dos portos
do norte manifestou o seguinte :
Do Para
2 caixas com 200 latas de massa de tomates, 2
fardos com 680 chapeos do Chile; 4 ordem de di-
versos.
Do Maranho :
4 barriquinhas com 450 libras de araruta, 6 vo-
lumes com lo arrobas de camaroes; 50 paneircs
com 100 arrobas de tapioca do Para, ordem.
50 paneiros cora 3:500 arrobas de tapioca; a
Amonio da Silva Azevedo.
60 paneiros de gomma; ao capilo.
RECEBEDORIA DE RENDAS IXTERXAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendlmenlo do dia 1 a 20...... 33:3563812
-dem do dia 21................ 3:8975747
annos, com os ps e as pernas indiadas, avahado
em 2505; Faustino de 35 annos, com defeitos nos |
autos, avaliado em 4005; Manoel, crioulo, com 3
annos de idade, avaliado em 2005; e Luduvina,
criooia, de 3o annos, avallada em 5005 : os quaes
bens vo a praca por execucao de D. Anna Josepha j
Pereira dos Santos, contra D. Maria Magdalena
de Almeida Catanho.
Em falta de licitantes ser a-rematacao feita pelo
preco da adjudicado com o abalimento respectivo |
da lei.
E para que chegue ao conhecimenlo de todos1 Fajo saber aos que o presente edital virem, e
mandei fazer o presente edital que ser allixado' delle nMicia tiverem, que no dia 23 de oulubro do
nos lugares do costume o publicado pela im-' corrente anno se ha de arrematar porvuioaa
prensa. quem mais dr, em praca publica deste juizo, o se-
Dada e passada nesta cidade do Recife de Per-: guinteUm pequeo sitio em ierras denominadas
nambuco, 28 de selembro de 1863. ', Mongonga, na fregoezia de Muribeca, avahado por
Eu Manoel de Carino Paes de Andrade, escrivo 3005000, o qual fra penhorado por execucao de
o subscrevi.
Tnstao de Alencar Araripe.
Ficou transferida a praja do edital cima para
hoje 23 em virlude de despacho do Illm. Sr.Dr.
juiz de direito especial do commercio de 16 do
corrente.
O Dr. Tristo de Alencar Araripe offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desla cidade do Recife de Pernam-
buco, seu termo por Siia Mageslade Imperial, ment, escivo, o subscrevi.
jeglrcges.
37:2545589
e Constitucional o Sr. D. Pedro II a quem Deus
guarde etc.
Fago saber aos que o presente edital virem o j
delle noticia tiverem que no dia 23 de oulubro do
corrente anno, se lia de arrematar por venda a
quem mais der em praca publica deste juizo, o |
seguinte:
Urna escrava de nome Mana, crioula, com idade
de 12 anuos, avahada em 4005, a qual fra penho- p_rnarnllll..0 ,
rada por execucao de Joaquim Elviro de Moraes l
Carvalho.
COXSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 20.......
dem do dia 21...............
Em resposta declaragao ou annuncio que no
Diario de Pernambuco e Jornal do Rcife de 14,
i6, 17 e 18 do corrente iizeram, Antonio Sergio
4la Cruz Muniz, Joo Jos da Cruz Munlz e Miguel
Arcbanjo da Cruz Munizpara previnir o publico
de que estavam embargados os bens de raiz que muscular
isto, que fica escripto.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
Xarope tnico refrigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutico Jos
da Rocha l'aranhos,estabelecido nacidade
do Kecife provincia de Pernambuco, ra
Direita o. 88.
Este xarope, que d tom ao movimento
por sua qualidade frrea, ao
35:9035080
2:678^061
38:5815141
E nao havendo lancador que cubra o preco da de fosto de ^ 'heor a!?aixo transcripto, di
vahaco, a arremato sera feila pelo pre da ["Jj"ST'di >TSLLSlZZS&t.
d.ud.caco na forma da lei. companhia de seguros-Indema.sadora-e.-tabele-
possuo, fago publicado da senten?a que desde fe- mpsmo ipmnn nurirativo npla narlp fin ve-
vereirodo corrente anno, julgoo extincto dito era- ,mesmo temP purgativo pea pane CO ve
*_____ ___ .*".*' ....... lima ma nnntirin a ralrirrarqnla nalt nar.
bargo, e que convence de havsr sido feilo dito an-
nuncio sera fundamento, com o fim nicamente de te acida, alm da precisa para perfeita S0-
molestar-me, e prejudicar minha repulaca'o e ere- luc.3o e combinaco do ferro; este atacado
dito: e desde ja protesto intentar a aeco compe- npift cx(in c.,a pm fiv|rpma Hivi5n p as-
tente coutra ura tal j5rocedimenlo, para que nao f
i'juf- impune o mal, e injuria, que se me proca-
PRAgA DO RECIFE
31 DJE OITIIBRO JE IS65.
A S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........Sacou-se sobre Londres a 26 )i,
26 '/, 26 '/i e 27 d. por 15000,
sobre Paris de 370 a 375 rs. por
fr., e sobre Lisboa de 100 a 106
rs. por cenlo de premio; mon-
tando os saques effectuados du-
rante a semana em S 120,000.
Algodo......... O de Pernambuco vendeu-se de
155500 a 165000 por arroba ; o
de Macei, posto a bordo, a
175300 e o da Parahyba a 195-
Agurdente.....Vendea-se de 75$000 a 755000
i que encerra/ e refrigerante pela par- Assncar........ venSeu.se o branco de 45000 a
ron fazer.
Recife, 20 de ontubro de 1865.
Manoel de Mesquita Cardozo.
Illm. Sr Dr. juiz municipal da 1 vara.Ma-
noel de Mosquil\ Cardozo a bem de sen direito
precisa que V. S. mande qae o escrivo Canha rs-
45200 por arroba, o somenos a
350OO, o mascavado prgalo a
25600 u o bruto a 25400.
sim o mais soluvel que possivel, deserte Cour06.........SBIflPftSSE
queja nao tao dependente de ser digerido Carne secca.....A do Rio-Grande do Sul venden-
pelos cidos fracos, que se achara no sueco I se 2*800 a 45200 a arroba,
gstrico durante a digesto. Os expositores I ?end0 em, 0S,p8'!? 9W T
de medicina sao d/opiniSo que o' ferro e i 5 JfiRS&i
todas as suas preparacOes gozam das virtu-1 psito 8,000 arrobas.
cida nesta cidade.
Secretaria do tribunal do commcrcic de Pernam-
av
adjudicaco
E para que chegue ao conheciraento de todos,
mandei passar o presente, que ser publicado pela ^. ^S^tS^S^imk
imprensa e afflxado nos lugares do costume. buco 20 de oulubro de II
Cidade do Recife, 31 de agosto de 1865.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Xascimenlo,
escrivo o subscrevi.
Iristao de Alencar Araripe.
A o publico.
Por despacho do Illm. Sr. Dr. juiz de di-
nisadoraesiabelecida na capital e provincia de
Pernambuco, por intermedio de sua directora, e
. de conformidade com a minha inmediata resolu-
reito fot esta pr;ca transferida para hoje 2o" ?iio de 30 do corrente. sobre parecer da seccao dos negocios do imperio
O Dr. Tristo de Alinear Araripe offlcial da impe-1 do conselho de estado, exarado em consulla de 17
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do do referido mez e anno, hei por bem approvar as
CWITILO
Da companhia.
Art. I." A companhia contina a denominar--o
indemnisadora, tendo por embUma a i-u >u
entrada do porto desla cidade do Renf- de P-rnam-
buco, onde sua sede, e em cuja ci. m de
reumr as assemblas geraes dotacoaislM.
Art. 2. Seus (ios sao tomar ri-cos martimos e
terrestres, pelo modo que for eHipuiad'i
ment interno e as respectiva* apoiices.
Art. 3." O capital da companhia ser e!- vao a
dous mil contos de ris, divididos em aofise de ura
cont de ris cada urna ; pudendo purni a compa-
nlna fOnrciooar logo que e.-tejam emittidas actes
correspoudenles a mil contos do ris.
Art. i." A companhia durara por mais iaa ai-
anoos a contar do da em que forera atprovadc* os
presentes estatutos pelo governo imper ai. .No no-
no auno podera ser deliberada a p.uroga^ito da so-
ciedade, devendo esta eliberacie r omarfa por
accionistas que representen! mais de metaOV do ca-
pital da compani.ia, e approvada p*-lo ,'overno im-
perial, para i|ue produza elfeito. Dado p
caso, tica hvre a qualqurr a !Cl nis:a, ittirar
companhia lindo o primeiro decennio, e fes
entregue a parte liquida, que Ibe houvrr de per-
tenec-.
Art. 5." A companhia sera de laclo dissolvida lo-
go que lenham occorndo prejuizos que ab-orvam o
fundj de reserva e mais um lerco de i ifM : un-
to neste caso como no do artigo preceda M fica
subentendida a ni ees-aria i oidaco.
Arl. 6." O fundo effeclivo da companhia sera de
viole por cenlo sobre o valor representativo dM ae-
edes emitlidas; occorrendo, porra, prtfMtM p
Ihe causera algum desfalque, sera este preenchid
pelos accioni-las, dentro do unprurogavel praz > d i
oilo dias.
Arl. 7. Para que os accionista< fijoem
sugeilos a nova- entradas de capital, l.av~ra, ale:..
do fundo permanente du que irato o arifi am
dente, um outro de reserva formado com as sobras
dos dividendos Da conformidade do art. .
Arl. 8. Os fundos dispuniveis da companhia po-
dero ser empregados em mulos com lenia -
tenham pelo menos duas lirmas de reconiwruto
crdito, pela impoi tancia dos quaes serio os direc-
tores respousaveis in solidnm para cera a < inpa-
uhia; e por essa garanta percebero urna roiwii-
sao da quinta parte dos juros oblidos, sendo quaire
decimos para o director caixa e tres tilos para ca-
da um dos outros directores.
Quando purera algum director nao juir lomar
a respectiva responsabilidade, nao se Mb es?as
operages, e nesie caso serie os fundos i
recolhidos a um dos bancos, que mais vaotagens
olferecer.'no percebendo os direclores rotnoii-.-o
de garanta por este deposito.
Arl. .u Xo lira de cada semestre se ditidirao
proporcionalmenle pelos accionistas os lucro.-: lqui-
dos provenientes de operaces eltectivamente con-
cluidas no respectivo semestre, como expresso oc
8" do art. Io da lei n 1083 de 22 de agosto de
IHliO; mas esse dividendo nao podera ser maior de
12 por cenlo sobre o capital effeclivo, e a- .-
que houverem sero applicadas ao fundo dt nw
va al que esle se eleve a cem contos aVldb;
acbando-se porm esta cifra pteeaMWdn, serii di-
vididos todos os lucros liquidados, na forma cima
iudicada.
Art. 10. A companhia nao tomar risco marti-
mo excedente a cincuenta coates de r :is. em rail
navio de vela mercante, oiteuia contos de res -en-
do de guerra ou vapor, e cincuenta (Mataa de r. -
nos terrestres; li.auJo subentendido qae esse li-
mites comprehbndem nos riscos marinnv--
carga e quaesquer oulra- re-pjn>abihdades ; e nos
terrestres, o predio e valores nelle cuntidos.
Arl. 11. As duvidas qoe se -UM'ilarem tialn en-
tre a coinpauhia e os accionistas, como entre ella e
lerceiros, nao pudendo ser ruoduidas amigavlraea>
le, s-I j-h.u por arbitros noraeados [>elav~ partea,
segundo o cdigo cuiniiierciul. Esla condicio. em
relaco aos segurados, sero exarados na respecti-
va apolice.
CAPITBLO II.
Dos accionistas.
Art. 12. E'accionista desta companhi.i. o indi-
viduo, que sendo habilitado para conuactar. gozan-
do de credilo, e sendo notonameute aoooado, snbs-
crever cinco acrjes ou o seu mltiplo, e realisar as
respectivas eulradas,pela forma deca-ada nos pr-
senles estatuios. Xeuhuin accionista porm pode-
ra snbscrever mais do que innla ac<;es, tkaado
entendido ipie emquanlo o capital tu exctjer de
mil contos, nao podera' ter mais do que vinte ac-
coes, assim como que em arabas as I yputbeses se
devem contar as acces, que possuir em -eu non':
individual, e as qae por ventara po.-suir a firma,
social, de ijue faga parle.
Art. 13. Tudo o accuni-ia tem dir. ito de votar a
ser votado em lodos os aelos da companhia, lendo
um voto por cada cinco aegoes, estn Jo presente, e
em sua ausencia do termo desta capital, pode ser
representado por procurador accionista, salvo o ca-
so da eleicao para directores e suppl.-ntes em roa-
tormidade do arl. 2 da le n. 1063 de 22 de ates-
to de 1860, e decreto o. 2711 de 19 de dezembro do
mesmo auno.
Ait. li. Xenhum accionista podera despedir e
O offfcial-malor, da companhia durante o praso de soa dnraeao,
Julio Guimaraes. mas podera veuder e transferir suas arges, con
Decreto n. 3,462 de 29 de abril -de 1865.Ap- tanto que o cessionario tsteja as circomsiancas
provo as allerac5es feitas nos estatutos da compa-do art. 12, seja approvado pelo presidente da as-
nina de segurosIndemnisadora.Attendcndo ao' sembla geral pela commisso fiscal e pela direc-
que mejegfereu a companhia de seguros Indem- gao, e tome sobre si a respoosabilidade e obnga-
nos lugares do coslume e publicado pela imprensa
Dado e passado nesta cidade do' Recife de Per-
nambuco, aos 10 de oulubro de 1805.
Eu, Manoel de Carvalho Paes de Andri-.de, es-
crivo o subscrevi.
Tristo de Alencar Araripe.
u Dr. Tristo de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, e juiz do direito especial do
commercio nesta cidade do Recife de Pernambu-
co por Sua Mageslade Imperial e Constilncional,
o Sr. D. Pedro II a quera Dos goarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virem,
Joaquim Luiz Vires contra o r. Jjaquim Elviro
de Moraes Carvalho. E nao havendo lanzador que
cubra o preco da avaliacao, a-arremalago sera fei-
ta pelo preg da adjudicagao na forma da le.
E para que chegue ao conhecimenlo de todos'
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afflxado nos lugares do costume.
Cidade do Recife de Pernambuco 31 de Acost
de I8G5. Eu Manoel Maria Rodrigues do Xasci-
Tnsto de Alendar Araripe.
Tribuual do comnicrcio.
secretaria do tribunal do commercio de
conformidade com
I o disposto no art. 2 6o do decreto n. 1,083 de 22
Pela
commercio nesta cidade do Recife de Pernam-
buco, sen termo por Sua Magestade Imperial
e Constitucional o Sr D. Pedro II a quem Deus
guarde etc.
Fago saber pelo presente, que.no dia 23 do mez
de ontubro do corrente anno, se ha de arrematar
por venda a quem mais der era praga publica
depols da audiencia respectiva, a casa do sobrado
de ara andar n. 18, sila a ra das Trincheiras,
com varanda de ferro, duas salas, qualro quarios,
cosinha fra, um pequeo soto, quintal morado, e
cachimba propria, cujo quintal deita para a Cam-
boa do Carmo, avahado em 3:0005; o qual val a
praga por execncao de Manoel Ribeiro Bastos,
contra Manoel Lobo de Miranda Henriques sua
mulher e oulros.
m falta de licitantes ser a arrematagao feita
pelo prego da adjudicagao com o abatimenlo da
lei.
E para qae chegue ao conhecimenlo de lodos,
alteragoes feitas nos respectivos estatutos pela as
sembla geral dos accionistas, salva a disposigo da
primeira parte do art. 9, que fica substituida pela
seguinte : no fim de cada semestre sjj dividiro
proporcionalmenle pelos accionistas os lucros l-
quidos provenientes de operages effectivamente
concluida"? no respectivo semestre, como expres-
so no 8 do art. 1 da lei n. 1,083 de i de agosto
de 1860.
Jesuino Marcondes de Oliveira e S, do mea con-
selho, ministro e secretario de estado dos negocios
da agricultura, commercio e obras publicas, assim
o tenha entendido e faga executar.
Palacio do Rio de Janeiro em 29 de abril de 1865
44 da independencia e do imperio.Com a rubri-
ca de S. Magestade o Imperador.Jesuino Marcon-
des de OJivevaeS.Pelo director, B. J. de Castro.
Confere.
Dora Pedro, por grsca de Deas unnime accla-
maSo dos- povos, imperador coustiiucional e defen-
gdes do cedente, por termo qae ambos assigoa-
ro, cora os funecionarios d companhia arime
mencionados.
Art. 15. Os accionistas sao ohrigalos a recolher
caixa da companhia 20 por cenlo de soas arroes.
dentro de 8 dias, depois de serem prevenidos par
avisos pblicos, e no sen domicilio -oDkeci4o, fei
tos pela direego. Os qoe nao realisareaa esta est-
irada, sero excluidos.
Art. 16. Tambem sao obrigados os aceiosMStMa
entrar no praso do artigo antecedente com a qne-
tas que Ibes forem pedidas pela direerio. aaracaav
primenio do arl. 6, sob pena de serem exciasdas
inmediatamente da companhia, perd ;odo a aeaaSV
co desla, as entradas que houverem feito eos m-
teresses qoe Ihes possam pertencer, Bcando aiada
responsaveis pelos prejaizos qae se Jerem em ris-
cos tomados at o dia de sua exclusa).
Art. 17. O acciooista qae se ausentar oa riiidir
fra do termo desta cidade gor mais Je Has i
nomear ura procarador aqoi residente a i
gao da direego, o qoal ser if oaJmeate toa
sugeilo para com a companhia a toda i
inherentes ao acciooista.
Art. 18. Cesura o interesse de qoalqoer
nista nos segrales casos:
i. Por morte natural.


IM1MH
Diario de pernarabiift Segunrafa fie rx 9% le Onluovo 2." Por suspensao de direilos civis.
3.' Porfalleucia.
4.* Por falta de cumprlmento do qae Ibes im-
poem estes estatuios.
Ari. 19. As acedes dos accionistas comprehendi-
flos no artigo antecedente sero vendida?, para o
que far a direccao publicar annuncios peloespaco
de 8 das na h lia de maior circulado desla cida-
de, convidando os pretendentes a apresentarem t g h j raanhja na casa do5 expostos,
suas propostas por intermedio de correctores ge- hg pagamonlo das mentalidades vencidas at o
foi penhorado a Jos Francisco Cesar por execuco
de Joaquim Jorge de Sonza.___________________
Sania Casa da Misericordia
do Recife.
O Illm. Sr. cmmendador Jos Pires Kerreira,
thesoureiro da Santa- Casa de Misericordia do Ile-
cife manda fazer publico que no dia JO do corren- '^
com pprfeicao ludo eiwtenta no primerio andar
do sobrado da na do- Rangel n. i.
Ouarta-feka 27 do oerrente as 11 Loras,
ro mesmo sobrado.
PAMA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com mulla brevidade o palliabole
nacional Piedade, lem parte do seu carrejameoto
engajado : para o resto que Ihe falta e escravos a
frete, para os quaes tem expelientes commodos,
tratase com os seus consignatarios Antonio Luiz 0C i ) acc: (la 68113
iveira AzeveJo t C, no seu escriptorio ra
rCruz n. 1.
raes, as quaes, findo o dito praso, sero apreciadas
em reunio do presidente da a-ser, bla geral, da
direccao e da commisso riscal, sendo entregues as
aceoes a quera maior preco offerecer, e tenlia a
idoneidade de que trata o art. II O produc-
to dessas aceoes, defiois de deduzidas todas as des-'
pezas, ieara depositado na caixa da companhia
para garanta dos riscos pendentes al a data da
transferencia; mas logo que estes cessarem se en-
tregar o liquido a quem de direito pertencer.
Art. .0. Os accionistas sao uuicamente respon-
saveis pelo valor representativo das acedes com
que houverera entrado, como disp5o o art. 298 do
coa. comm.
Art. 21. Todo o accionista podera' examinar os
livros da companhia na presenta dos directores, que
llie darao os esclarecimcnlos pedidos; mas nao Ihe
peroiillido tirar extractos.
CAPITULO III.
Da direccao.
Art. 22. A roiupanliia sera' administrada por
orna direccao de tres accionistas eleitos biennal-
mente na forma do art. SO, e Ibes servir' de pro-
curacao a acta do sua eleieao, sendo assigoada pu-
tos accionistas presentes e registrada no tribunal
do commercio. Os directores escolhero d'enlre si
o caixa.
Art 23. Xas apolices e mais documentos que a
direcfilo iirniar usara' antes de seus nome indivi-
duaes, da formulaPela Companhia lodemnisado-
ra : taes documentos para serera validos devem
ser assignades pela maioria da direccao.
Art. 24. impedimento de qualquer director se-
ra' supprdo pelo suptente que sera' chamado na
ordem da votacao, e ventera a coinmissao a que o
director substituido tenlia direito.
Art. 23. Os directores e os membros da commis-
so liscal nao poderiio dispor de soas acedes era
quanto estiveroai uo exercicio dos respectivos
cargos.
rt. 2G. Compete especialmente a' direcrao,
alelo" do que loe imcumbldo por estes esta-
tutos.
1.* Organisar o regulamonto e as condicoes com
que se devem effectoar os seguros tanto martimos
como terrestres, submettendo tudoa' approvaeao da
asserobia geral.
2. X ornear agentes nos diferentes portos para
onde se dlrigirem ou forem parar objeetos segura-
dos. envidando-Ibes procuradlo com as In*traec5es
e ordens que jugar a bera dos ileresses da compa-
nhia.
3." Nornear dunlltiros smpregados, marcndo-
las os seus ordenados, oexigindo-lhes as Saneas
que julgar convenientes.
4." Apresentar a' assembla geral no roez de Ja-
neiro de cali anno um relatono circumsta::ciado
das operacoes do anno lido, acompanbado do res-
peet-vo bataneo, cujas pecas, bem como o parecer
da commisso fiscal, sero impressasedestnbuiJas
pelos accionistas.
5'. Promover a prosperidade da companhia, ese-
catar e fawr exoeutar os estatutos.
6" li presentar a companhia em juizo e fura del-
le, por si, seus agentes e procuradores.
7." JSxercer livre e geral'admimsiracao, para o
que lite silo concedidos plenos poderes e sem re-
serva alguma, compreheudidos at o de procurador
en causa propria.
Art. 27. Os directores por sua assignatura sao
re- asareis "'los abusos que eomraetterem na ge-
rencia da companhia.
Art. S. Fu a a direccao aulorisada a pagar as
perdas que se realisarem em objeetos seguios, jul-
gando que OS Segurados tem direito a' iid-miiisa-
cao; assim como, n-1 caso contrario, a recasar o
pagamento, procurando comtudo evitar quantj ne-
ja | sivel pleitos jndiciaes, empreganlo sempreos
meus 'ue a prudencia acouselhar, para que todas
a- duvidas sej.am decididas por arbitros ua confor-
:: II.
Arl. 9. Em remunerago de sen trabalho ven-
cera a direccao urna commisso de 10 O/,), deduz-
dos do importe dos premios dos segura que se
ri m, odo 4 O/o para o dirertos^aixs>e 3
O/o para cada um dos outros directores^'
CAPITULO IV.
Da Cimtmissflo fiscal.
Art. 30. A commisso fiscal sera'
ultimo de seterabro, aquellas amas que forem
acompanhadas dasrespectiuvs crianzas.
Seeretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife 18 de outubro de 1865.
O escrivSo,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
De ordem do"lTmTSr. engenheiro em chefe da
rrpartiedo das obras publicas se faz publico que o
concurso para o preenebimento das vagas de pra- i $*]
ticantes de-la reparticao, ter lugar no dia lo de freVe al
COMPANHIA PEUNAMUUCA.NA
DE
Navegaco cosleira por vapor.
arabyba, Natal, Maco, Aracaly, e Gear
O vapor Pqrahyba, cornman-
dante Marllns, segu no dia -'i do
1
-*.
dezembro vindouro, as 10 lloras da manhaa.
Os exames versaro sobre lingua nacional,
abrangendo a escripia, leitura e analyse gramma-
tieai, desenbo linear e de aquarella, arithmetic
era todas as suas operacoes, e geometra linear.
Os requeriraenlos para inscrpcao dos candida-
tos deverao ser apresentados at o* dia 13. e pode-
ttulos scientifk os que abonera a capacidade dou
mesmos candidatos.
Sec.etaria da reparticao das obras publicas 19
de outubro de 1865. No impedimento do secre-
tario,
___________Joo Joaqoim de Siqueira Varejo.
iBSfMyie do arsenal de inaiiiiha.
O arsenal de marinha admiti serventes para as
obras com o jornal de 15 diarios!
Inspeecao do arsenal de marinha de Pcrnambu-
co 19 de outubro de 1&65.
O secretari,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Arremata celo.

Finda a audiencia do dia 24 do correte, do juiz
municipal da 1* vara, escrivo Cunha, ser arre-
matado por venda a (juera mais der, o sitio de tr-
ras denominado Forte,'as Candelas, cora 658 pal-
mos de frente, 800 de finido, com 80 ps de coquei-
rus, terminando pelo ido do sal, com trras de
Pedro Jjaqnim de Raeros, e pelo norte com Ierras
de Madoel Gregorio, servindo de divisa pelo sul
um p de aroeira, e pelo norte um capo da mes-
ma arvore, avahado lo silio por 600, o qual
va a praga em virtuJe da execacio que a santa
casa da misericordia desta cidade move contra os
herdeiros de D, Anna Benedicta Boaventura do
Carao, viuva do coronel Agostioho Cesar de An-
drade Mello.
as:
mendas, passageiros e dinheiro a
horas da larde do da da safilda :
LEILAO
lilil do Banco
ilo Brasil.
o tlilas do nove banco de Pernambuco.
Cordelro Simes
a requerimeoto dos administradores d.i massa fal-
lida de Guilherme, Carvalho 4 C, o mandado do
lllm. 8r. Dr. Jui'. de direito especial do commercio
far leilo das aegoes cima meucionadas no valor
d 2005 cada urna, isto
i i horas.
No armazem a roa da Cruz n. 57.
JS^LT^JffSJS- mnta'leira M^olomBlB as
escriptorio no Forte do Mallos n. 1.
O hiate
Irmaos.
Cear
c Dous frmaos : a tratar com
Tasso
(jOKBEIO geral
Pela admiuislraco do corrio desla cidade se
faz publico que em virtu-le da convenci postal
celebrada pelos governns brasileiro e francez, sero
expedidas malas para Earojn no dia 30 do corren-
te mez pelo vapor francez Novar re.
As cartas sero receidas at as 2 horas antes
da i|ue for marcada para a sabida do vapor, o os
jornaes at tres horas .vntes.
Adm'mistraefio doorreio de Pernambuco 21 de
outubro de 1865.
O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
De ordem do lllm Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desia provincia se fu publico que
fica transferida para o dia 28 deste mez a arrema-
tacao dos medicamentos, drogas e utencilios do
rtn ex'lincto hospital militar, para o que estar aberta
a pharmacia do mesmo hospital desde as 9 horas
at ao rneio dia, para quem ijuizer examinar os re-
feridos objeetos.
Secretaria da Ihesonrara d<> Pernambuco 21 de
ontubro de 1865.Servindo de official-maior,
Manoel Jas Pinto.
Pela fiscalisac-o da freguezia da Boa-Vista
se faz publico, para conheciiiijnto dos habitantes
da mesma fregoezia, que d'ora m diante ser fei-
to o despejo*no lugar dos Coelhos, sendo as mate-
rias fetaes no alagado, e o lixo em lugar secco;
incorreiido em infraccao todo e qaalqaer que o li-
ler em nutro lugar.
Fiscalisaco da fregaezia da Boa-Vista 21 de
outubro de 1865.O fiscal,
Jernimo Jos Ferreira.____
(orrcio peral.
eomposla de Relajio das cartas segaras viudas do norte polo
Linka regular do Brasil.
Espera-se do Havre a galera Sol-
I'Tino, ao frete de 25 f. 10 l. Rece-
be carga para o Havre a'.fretes bara-
tos : a tratar com os consignatarios
Tisset-freres.
Para o Maranhao,
O palhabote c Garibaldi raestre Custodio Jos
Vianna : a tratar com Tasso Irmaos^____________
Para Lisboa
sahira' com brevidade o brigua portuguez Cons-
tante II, recebe carga a frote e passageiros. para
os quaes tem excedente? commodos: trata se com
Manoel Ignacio de Olive ra Filho, no largo do Cor-
po Sant" u. 19, escriptorio.
LEILAO
BE
Conieli'o simos.
far leilo de cinco ttulos de dividas na impor-
tancia de 1:169760 rs., a requerimenlo dos ad-
ministradores da massa fallida de Miguel Gomes
i'a Silva e mandado do lllm. Sr. Dr. juiz de direi-
to especial do commercio, os quaes sao pertencen-
; tesa referida missae seacham em poder do dito
i agente aexame dos pretendentes cujo leilo ser
i eltei'tuado
Qiiiiita-fcira 2(5 Jo crrante as H horas.
i\o armazem a ra da Cruz n. 57.
Leilao
De um sobrado de um andar quasi
vo, eililicitio era chaos proorios e na
ra das iga- s Verdes 11. lio.
Cordclro Nimss
CASA DA TORTOR
Aos 6:0000000.
Bullicio* garantidos.
A beneOcio das familias dos briosos
voluntarios da latra.
A" RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignadovendeu nos seus muilofeli-
zes bilhetos garantidos da lotera que se acabou
de extrahir, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os seguintes premios :
Tres quintos n. 1653 com a sorte de 6:0005.
Um meio n. 214C cora a sorle de 1:2003.
Um meio n. 340 com a s irle d-> 6003000.
Dous quintos n. "2312 com a sorte de 2005000.
E outras muitas sortes de 1005, 405, 205 e
105000.
Ospossuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sernos descontos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 4" parte da lotera
(36") beneficio das familias dos voluntarios da
patria, que se exlrahir a 25 do corrate.
PRECO.
llhetes. '. 63000
Meios......33000
Quintos.....15200
Para as pessoas que coinprarcui de 1004SOGO
para cima.
Bilhetes.....55500
Meios......257oO
Quintos.....13100
Manof.i. Mabtins Kiuza.
I I
Para os pwtos do norte l Mossor vai sahir
em poucos das a barcaya llainha dos Anjos Precedida a comptente aulonsacao fara leilao do
ainda recebe alguma canga : a tratar com o mes-: P'edio acuna desc ipio, pudendo desde ja -
tre Joao das Dores, na oscadioba. tendentes examinados, para cojo
Que c&pei'icu?i;i
Portaran] as i horas da tarde de qninta-foiri, da
porta da taberna da Iravessa do Queimado, um
D0.: avallo caslenbo rozilho, grande, com os dous pos
arregazados, frente aberta em rruz, e na orelba
direita urna marca di; feridasem pello, carregador
baixo : pede-se as autoridades policiaes mi quim
delle souber, dar parte na raesma taberna, que re-
compensar.
"LEILfffiS.
L.II
52
os pro
lira obtero as
chaves no armazem do referido agente ra da
Cruz u 57, aoude ser effeetoido o leilo.
Quiita-feira G do crtente as 11 horas
em ponto.
ja*.
ene
caivas de vinho muscatel.
C'ordeiro Wlmes
por coala e risco de quem pertencer fara' leilao
de 52 caixas de vinho muscatel existente no ar-
mazem do Sr. Annes largo' di aliandega aoude se-
ra' efectuado o leilo.
1IO JE
Segunda-feira 23 Jo corrente as 10 horas
em ponto.
t*J
De dous escra\os, obras de euro, ar-
d
Roga-se ao Sr. Ernesto Botelho de Andrade quai-
ra aiiparecor na ra da Aurora, em Santo Amaro,
a negocio que moito deve inieressar.
EJBIBLAM
Be movis, pnilii), loja de fazcmlase
dividas da massa fallida de Iriuco
januario de Olivcira.
O agente Uarlinp fara' leilo a requerimiento |
dos administradores da massa fallida de IrinoJa I
nuariode Olivelra i despacho do lllm. Sr. Ur. juiz
especial do commercio, dosmoveis e grande casa,
terrea sita O travos* do Monteiro derroute do escrl)trl0 na rua" eslrel[a d
gazometro, loja ao fraudas di rui do Qoeimado | ,Jcim ', hc,lr,., ni,pnc
n. o e das dividas da dita massa na importancia
de rs--------
Precisa-se de um cria lo para o hotel italiano,
prefere-se escravo, de boa conducta e sem vicios
nenhum : na rua do Trapiche n. o. ________
0 advogail AHonso tic Allniquenpie Mc'la ao Sr.
Ili'iiriquc Luiz Cavalcanti Waudcrlcy
Avisa que sobre sua banca forana deixadas ha
dous dias duas letras sacadas pelo dito Sr. Wan-
derley, a quem o annunciante nao lem a honra de
conhecer, ignorando nuem as livesse deixado em
assim como observa que poucos dias faltam para
se nao poder sellar ditas letras sem revalidarn.
0PA1MGLY0
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver;
fulmiaa-loe com os encourar;ailos armarios
de esporoi'S, armstrongs e rai; das de 80
iO; extermma-los em suinnii a espada, a
faiao e a punbal de que M irala; mas
ninguem se lemhron airi'la .namagar os
Paraguayos con as armas ijue Detisnos coo-
cedeu ; acabar com eH a bl lo e s pv.nta-
ps, para o que nfeessario ctn:o:ira<;ar esta
parte do nosso corpo com os f'irmidavers
rompe-ferro, esmaga t* lira, rranca ti eos.
quehra mamore o outros que se vaaiBi
46-H14 t iiiKITl- S*
Borseguins Bordeara........ 8-50CO
patricios......... iivOOO
para seuliora, er.-
ftilailos....... "ir>-VO
com lago e fivefta .. iri^o
Sapatoes eocourafados....... "-jOCO
Borst'gtiins para meotnas bon
e'asi co................. 3-5000
Sapatos de lona, sola elstica. 'iMXO
avelludados......... I5o
de tranca........... i 600
econmicos para se-
nboras........... ^io
com sallo de lustre.. 22M
Cliineir.es do Por o..........
Um completo sf.iine lo de eaipii da
trra para liomeus. senlira:: cmenims;
assim como bwerm francez, eowi
tre, marroquios, tai .vas de tj dade.-, Olas para sapateiro, muitfl wrlidai,
sola cerniros que ludo visto necessariea
te faz cebica ao comp ador pela Iiarateza.
i ara passar a rala.
Ainga-se a excedente casa una is I,- tiro a.
3, inuito fresca e b ins comm dos : tratar na rua
Nova n. .'J8. Tantbem se :Bde.
Quem precisar dt' nm jardinb'iro i
para um sitiu. dlrlja-se a roa de HortM n. lii, h
andar, que achara' mm on-in ira I ir.
Club pernambocano.
A partida do mez de ontubro t-ra' lu?ar na noi-
te do dia 2'i.
A negocio que ni i Ignora, d a .> lar
no pateo do Paraizo n. 16, com o l-ur-
val de Menezes Praga.
Aloga-se twr ;'';> c rammlo nm le
andar do sobrado da rn a tratar na loja.
Qunta-U;ra 2'
O leilao dos movis lar
ilo corrento.
Iii-'ar na ca^a
tres accionistas, que sro .substituidos na ordem
da vota^o.
Corapete-lhe, alm das attribmcoes designadas
ne>( estatutos, vericar o bajanco apresenlado
pela direcca i :om a escridurac;ao da companhia,
examinar o estado de suas operacoes eseforam
culadas esles estatutos e decisSs da
ass nitl i k i il, para o que a mesma direccao Ihe
frao |U ara' lolo o estabelecimento, e llie dar' os
i n ai que forem exigidos.
v 31. O resultado destes trabamos, que devem os Rodrigues de Sonsa.
ordinaria da as-
vapor lOjapacki para os sniores abaivo de-
dradas:
Dr. AntonioJansen de Mallos Pereira.
Belarmino Francisco Ignacio Pintoi
G rente da Com aabia Pernambacan .
lo- Antonio Pereira.
.1 is Joaquim da Fonseca (Fipueira).
Jos Goncalves Vieira (Pars).
Andar tres dns antes da reunlao
semidea geral, a commisso o levara' aoconheci-
i: irto deHa | r meio de um relatono, Andando com
sua opinio ucerca do estado do etUbeleci- ,
ment.
CAPITl'LO v.
Da assembla peral.
Art. 32. Constitue assembla geral da companhia
a reunio de aeeuwtas, que repre.-euieui roaior
parle d i cap la I da mesma. I
Ait. :i:j. A convocago da assembla geral ser |
feita pela direccao por meio de carias e annuocios
pul loados ao menos por tres vezes na folba de
mais circularlo de.-ta cidade.
Ait. o Nao se reuniudo o numero de accionis-
tas exigido no art. :J2, no dia e hora designados,
far-se ha cora a mesma furmalidade segunda con-
voc cao para um dia prximo, e entao se julgafa'
constituida a assembla geral co:n os accionistas
ja- se a, harem presentes, urna hora depois da
designada nos respectivos convites.
Art. y-. A mesa d i assembla geral sera' com-
posta de presidente, vice-presidente e dous secre-
tan s dos quaes o mais vjtado sera' o 1." O impe-
dim al i do presidente .-era' preenchido pela vice-
riresidente, o de ambos pelo i* secretario e o dos
tres pelo 1." No Impedimento dos secretarios o
presdeme escolbera' d'eutre s accionistas pre-
st:' quem exer^s os respectivos cargos.
Ait. ;i. A assembla geral se reunir' ordina-
riatnente no mez de Janeiro de cada anno, para to-
rnar contas a" direccao e julga-las.
Art. ^7. Iteunir-s-ba a assembla ge ral extra-
ordinariamente, sempre que a direccao o julgar
conveniente, cu quaudo Ihe for requerido por um
numero de accionistas que represente a quarta
parte do capital, declarndole o objecto da
reucio.
Art. 38. Quando a direccao nao fizer a convoca-
cao nos casos expresaos oestes estatutos, esta falla
sera' supprda pelo presidente da assembla
geral.
Art 39. Xas reunioes extraordinaria; nao sera'
periHitliJo tratar d objecto albeio a'sua convo-
...
Qual |uer propo-ta que entao for apresentada -
cara' para ser apreciada em outra sesso.
Ait. 40. I)f dous em dous annos, na reunio or-
dinaria de Janeiro, a assembla gefal proceder por
escrutinio secreto, e maioria relativa de votos,
eleico da mesa da assembla geral, direccao (de-
vendo ser reeleito ao menos um director) dous
snpplentes de. directores e os tres memhros da
eommissio liscal : no ca=o de empate para qual-
quer dos cargos decidir' a sorte.
CAPITULO VI.
DisposiQoes geraes.
Art. 'il A alteracao ou reforma destes estatuios
so i I -' s ir deliberada em assembla geral a re-
qu rmenlo ou votacao de accionistas, que repre-
seol 'm dous tercos'do capital, e nao podera' sor
execulada seo previa approvacio do governo im-
perial.
A'. U. Ao ieteiro e Qel cumplimento das dis-
po-i ;o.'s destes estatutos, obrgam-se os accionistas,
por si, seus herdeiros ou successores, renunciando
qu i r qu-r direilos que tenham ou possam vira
ter, para impedir sua observancia, .o que validao
com propriasassinnatnras.
Itti.ife de Pernambuco, 11 de Janeiro de 18(i.".
RSRignatoras.)
nrf- re.-Pelo director, Bernardo Jos de Ca>tro.
livro de assentamento da divida da taxa do
- bre : capital de sociedades anonymas ou
ii | minas, etc., a II. i acha-se aberto o asst-nla-
menio da companhia lodemnisadora pela divida do
respectivo imposto sobre seu capital.
Iteeeli.doria de Pernambuco, 5 de outubro de
1863.O 2o eseripturario, Francisco Augusto do
Almerda.
N. 1"1>Pigou 1J400. ccife 7 de junho de
180 J'. Caaves.Serrano.____________________
" fi dia 24 do corrente, depois da audiencia
do Sr. Dr. juiz municipal da 1 vara vai pela ulti-
ma vez praga um terreno na rua do Corredor
do Hispo com 0 palmos de frente e ;2 de fundo,
ae qual esl edificada a casa a. 38, cujo terreno
Jos Pedro das Xeves.
Jos Roberto Vianna Gnilbon.
Jos de Vasconcelos.
Luiz Buessard.
Mara Carolina P.orges Leal.
Maneel da Co-ta (Lisbsn).
Marcolmo Dornellas Cmara.
TEATl
DE
^

Z~"?'7
lili UO US Rtorwrw, onras ae aro, ar- 0 leilao dos movis lera lugar na ca maco, ferraceis, nenies de lariaru-'*** Monieiro oda \^, pj-jioh dividas na
' v, r mesma loja a rua do Queimado n. 5, xs 11 horas.
ga, ronpa usaila e movis. --------------------=-----------------------
""''iSSSi"*SDa,esi titkSM Mi
Por ordem do lllm. Sr. r. Clandino de Araujo Do pianos de. armario o mesa, 1 mohilia branca
Guimaraes, consol de Portugal, ir a leilo dous com lampo de pera marmore, relogio3 de pare-1
escravos, movis, roupa usa la, objeetos de ouro, de, de cima de mesa e algibeira, santuarios de ja-
armaco, ferragt ns e fazendas existentes na loja caranda, I mesa elstica gran.le e nova, guanta-1
de lartarugiii'iro da rua das Trincharas n. 1, lu I lonca, apparadores, oamas francesas, marquesas
do pertencaute ao espotie do fallecido subdito por- largas e estrellas, I realejo com iO
An
uii
Precisa-se de urna ama secca para cuidar de um
menino e fazer mais alguno servico que seja preci-
so : na rua do Queimado u. 3'j, loja de fazen-
das.

tuguez Manoel Jos Soares Guimaraes.
As 10 hora? da manha.
Be cerca de 40!) i o'M) saceos coai
rinlia do Chyle,
Hoje ao meto dia c;n ponto.
Tend de ser rectificada a cubera do armazem
de farinba do Sr. Jos Duarte das Neves iro a
leilo por conta e risco de qumi pertencer por in-
tervencio do agente Pestaa cerca de W0 a 300
saceos com farinha do Cliyli, algumas com to
de avaria da acreditada e, especial marca S. P
as quaes ser) vendidas em lotes a vontade dos
compradores : boje ao meio dia em pont > no mes-
mo armazem.
tecas de mu
Sica, correntes foJeadas de onro para reloglos, ob-
jeetos de ouro e prata, umi porco de pegas de
ca-emira de corJs, mmtos trastes avulsos e gran-
de qnantidade da obj-;ctos di usi domestico.
Qninta-fcira 2'3 da corrente as 11 horas.
NO UANDE ARMAZEM BE UvLQES
Di) AGENTE
.
baeharel
Fraaeiseo iopsta da Costa
ADVOOADO
Rua do Imperador numero
i-
!. .
I "
r
I 0 cabelleireiro.
.
iteclle
r\'e 3,000 chaiuins de crvslal para can-
edro ... '
dii'i's a gaz.
Qainta-feira f do corrente as 11 horas,
vo '',K\\'n:-; \it\i\/.K\i no VGENT8
De 40 eaixas com qu ijos flamengos
Ui)JE
O agente Pestaa far leilao or conta e risco
de quem pertencer de cerca d-i 40 caixas com
queijos flamengos desembarcados ltimamente em
lotes a vontade dos compradores: hoja pelas 10
horas da manha no atinasen do .Sr. Anues de-
fronte da alfandega.
LEILAO
BIojc :i c ontwhro.
Vaz & Leal faro leilo por intervencao do
agente Pinto, de varios artigos orno sejam calca- i
dos, liuhas em novelo-, cartas de jogar, couro de
lu-tre e outras mercaduras, existentes em seu ar-
mazem a' rua di Cadea n. 19, onde esperara a
concurrencia de seus freguezes e amigos, as 10
horas em ponto do dia de hoje 23 do cjrreute,
quando d.-iro principio ao mesmo leao.
OLYMPIO-,
3(5 "!ti:; el: Cadela io litccii'c36
n
lifi]
De urna mobilka de Jacaranda', 2
gaz, 4 jaros, l locador, 1 grande
mesa de iaatar, tadeiras de balance,
tufadas, ra irqu
cofre de erro <
Cinco ajqiarel
candleiros a
apparad ir, 1
cadeiras e>-
1
ns, cadeiras, malas de viagem,
i ti los outros objeetos.
i is de Inuca nova para junar,
(3
appareJhos paraltoilets, differentes canecos de lou-
ca e outros ani.
Qnio
iolerveiii
Por
os.
s-feira 2(i de outubro.
lo do agente Piulo.
No armazem "novo da rua da Cadeia ern
ao llecco [Largo.
Princij i ira' ai 10 horas.
frente
EMPEZA--OOIMBHA
Leilao
Quarta-fera 25 de OUtubrODe 2o3 metas caixas de charutos da Bahia
viudas nobrigue D. Luiz.
Cordciro Simoes
de 1865.
i BENEFICIO DO ACTOR LUIZ PAULOS AMOEDO.
Depois de umi brilhanle ouvertura dar' come-
c.0 ao espectculo a linda poesa dramtica ex-
pressamente esciipta em obsequio ao beneficiado
pelo dislincto po;ia o Sr. Victoriano Palhares, para
1 ser recitada pela Sr.* D. Eugenia Infante da C-
mara
Magdalena nos tmulos.
Em seguida o magnifico drama em "> actos por
Alexandre Dumas Filho. j
DAMA DAS CAMELIAS
O ifficil papel de Marganda Gauhier sera' del
semp-nhado pela Sr.-1 D. Adelaide do Amar;l e o '
de J irge Duval pelo Sr. Pedro Joaquim do Amara-
que praciosameate se prestara ao sea collega.
A Sr." D. Eugenia de commum accordo com o
emprezario e em obsequio ao beneficiado prestase
a cantar o duelo
0 ESTBIKTE E A LVYAEIIU
Os bilhetes podem ser procurados na rua de
Santa Isabel n. 3, ou no theatro.
Comecar as 8 horas.
por conla e risco de quem pertencer fara' leilao
das caixas de charuto; cima mencionadas.
MOJ
as 11 horas, no armazem do Sr. Anns no largo
da alfandega._______________________
LEILO
De urna Ubena nos Coelhos
Tert;a-feira i do corrente.
Leudo dn predios,
Quinta feira 2i de outubro as II horas.
lVIo ayciil Eiiiebio.
De una casa terrea n 1 ni rua de Sania The-
reza, rende por ioet 18.
dem dila n. 11 na roa do Xogueira, os solos
foreiros, rende ilcr mez 2o;.
dem dita n. 7, na iravessa do Livramento rende
por mez 205.
Ilem dita n. 8|D na rua de Hortas roode por
mez lii!>.
dem dila n. US na rua das Cinco Puntas de-
fronte da igreja lova matriz de S. Jos, renJe por
mez 25.
E ootra nos fuados desla de n. 3 na rua do Di-
que rende por mez Iti$.
Os Srs. prelenlentes qneiram ir exaaonar com
antecedencia aliili de fazer
Cerlos Dubois mudou o seu estabeleei- ig;;
ment da praga da Boa-Vista para o so- ~m
Prado n. 18 da rua da Imperatriz. ;.,
ji}~:j .; .:
Ufferece-se um moco para cozinheiro: na rua
do Forte n. 30.
Alugase muilo em conta o sobrado da rua
de S. Bento, defr.nle de S. Pedro Velho,em Olinda
concertado e pintado de novo, tem muitos commo-
dos e bom quiutal, muito fresco e fie:* perlo do
banho: a tratar na rua do Imperador escriptorio de
Claudio IHibeux.
5P^
:,. MlSSi't
Atteu^ao.
W Precisa-se de um o'fficial de al-
| faiate para corlar: na rita da Ca-
Wi deia do Recife n. 38, primeiro ^
m andar. ^
Alngam-se na rua do Imperador o primeiro
andar da casa n. 39 e o armazem n. lo : a tratar
com Luiz de Moraes Gomes.
Precisa se ds tima ama para ca-a do pouca
familia, que saiba comprar e cozinhar, prefere-se
escrava : a tratar na rua do Imperador u. 7!>, se-
gundo andar.
Aluca-sc una boa casa terrea com commo-
dos para famili?, em bom estado, na roa da Ale-
gra n. 16 : a tratar na rua da Matriz da Boa-Vis*
la 11. '';.
Precisa-se de um menino para caiseiro de
loja de quioqhi I barias da roa do Rangel.

Precisase de um caixelro com ortica de ta-
berna, de idade de li a 10 annos, e que d Nanea
a sua conducta : a tratar na rua do Imperador n.
li, e se dir para onde.
Precisa se de-iun ciixeiro de. 1"2 annos de
idade para taberna, com pratica ou sem ella : no
pateo da rile-ira r_. 23._____________________
Preca-se alugar nma escrava que saiba co-
zinhar bem e comprar : a tratar na rua da Cruz
n. LG primeiro andar.
Lagalra-Jnte aut irisad o o agente Pestaa fara'
leilao por contae risco de quem pertencer di ar-
macao e m.^is genaros e utencihos existentes oa
taberna sita nos Cielhos em um ou mais lotes :
terca-feira 21 docorn-nt pelas 10 horas da ma-
nha na mesma taberna.
rend moni) e pr
tendeado as boas
alm de bem c
maior preco que
M
boa acquisicao, su
uro proporcional at-
que eslo situadas,
sero vendidas pelo
ivavel um
localiilade:
bnservadas
se adiar rasoavelmente.
mnvee*m&mTttrrm**~mtX
CMPAMll BRASILEIM
DE
Leillo
Detim piano df^ Brard, noMlias, lon-
ca, crystacs, carros, cavallos, e mu!-
tos"oulros tbjectos
Terca-feira 2 i de outubro.
\o Hospicio ca&a u. 10.
Eduardo P WiisonJnior, inndo.de retirar-se
desta provincia, f.ira' leilao por intervencao do
! agente Pinto, de todos os objeetos perteocentes a
I casa de sua residencia, no Hospicio casa posterior
ao Gymoasio : terca-feira 2i de oulubro. Princi-
piara' as 9 1|2 horas em ponto. _______
paquetes a VUPOR.
s portos do sui De movis, eneraros, c-abrioiei, carre-
5Mk daSnl ca, nfslltr, ouro, \ml\, apparelhos
canilelalii'os,
E' esperado do
at o dia 30 do corr
Galgo, o qual dep>
do costume seguir para os por-
tos do nort-.
Desde ja" recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir. a quil dever
ser embarcada no dia de sua ch-gada. cncommen-
das e dmheiroa frete al o dia da sabida as 2 ho-
ras : agencia rua da Cruz n. I, escriptorio de An-
nio Luiz de Olivelra Azevedo & C.
de alnico e .j'iilar,
relogios de ouro e prata e outros
muilos artigas de gosio que seran
eiifmlonlio meaciaaa-les
Cordciro isnrs
por conta e risco de quem pertencer far leilao
dos objeetos mencionados, isto
Terca-feira 24 do corrente as 1! loras em
ponto.
No armazem a rua da Cruz n. 87.
Attencio.
Perdou-se hontem 2 de outubro, do aterro da
Boa-Vista at a rua do Crespo, um erabrulho cou-
lendo a quanlia de GI05 quem o liver achado e
quizer levar a ru do Crespo n. 19, ser generosa-
mente gratificado.______________________
Notas do banco do Brasil e das caixas filiaes
dcscontam-se na iravessa das Cruzes n. 8.
Recreio Familiar.
Os Srs. socios sao pelo presente convidados a
comparecer s 7 horas da larde do dia 23 (hoje),
para em reunio geral tratarem de negocios de 111-
leresse da mesma sociedade. ________
Aos credores do tinado Joao Pacheco de
Queiroga, roga o te.-iamentelro do mesmo queiram
apresentar suas contas, competentemente legalisa-
das para serem contempladas no inventaro a que
se est procedendo, at o fim do corrente mez, a
rua Velha n. 35.
ERIA
AOS 6:00t);J00(), 1:200^000
e 5000000.
Novo c pxci'llentep'ano approvado.
BILHETES A' )000, MEIOS A' 2i5500 E
QUIIITOS A' 15000.
Corre (jiiiutn-fcira 26.
Acham-se \<.ida na respectiva thesou-
raria ruado respe n. lo, os bilhetes,
meio-e quintos da 4* parte da l(
3 beneficio das limiliiS dos voluntarios da Precisase de urna ama : na rua de Sania
aeco ser no lugar e hora Rita 23. laodar-
Voluntaria da patria.
Acha-se i venda na photographn ariM "'
Nova esquina da Canil .< d i Carmo, o rrt il
carioes de visita da volonlaiia la ,'!.. .
lia do Reg Brrelo, em ponto grao
Aluga-se tuna c Paraizo n, (: quem a pretender di
ao mi smo sobrado.
m DEPOSIT DE LS
FlBliIC.tDO.\Ar..t$.\DEDif]
saua Xova o. H.
A'ii se eeeuiitrarao <>l ras ife
versos tul: lades, e por prern
diminu is, a retalho e em p i
So se vende a dinh iro.
J. Hunder, Icnd de r -lirar-se de-t -
a seus devedores qu leuham a bi .
darem pagar suas Cuntas na r::i da li iti i
sobrad') n. 19, onde mora o Sr. V<
que e&l i com os poden necessar ns para i
e fazer as quiiaeo s necessarias, soh
nao mandarem pagar al o fin dente t r
mez depois ser.o Chamados aj:ii; > i :
.Na rua Pon! -a, esquina i > berr >-
reros, sobrad i de um andar a solio, aioga-e u::ia
escrava para casa de familia. ^^__^_^_^__
Contrala-se a ven sipas cpsi
ex,. leme mel de fuio : a tratar no eso
Jos Pereira Vianna. na pra^a do lorp S
Saques sottre Lboa.
Manoel Ignacio de Oliveira 4 Filho w
Lisboa: no largo do C r Sant n Ift *
CASfi DEBUHHO?.
Rua a Craz u. 17
A abaixo assignada, tem a
participar ao publico que o i -:
rmenlo cima mencionado, ti j
M% funeciunando moito regularmente, \v -I
a^C vdo de todas as accoromoda^ i jjjj
%i, rias e sobre todo com algoma
Wi Os andes firmados por mos asi
'^f sores Cedrim A C. seijo reeelodos at -
j meado do mi z de i nlabro vm luun>. n f*
S esa tero a firma da abaiso a>-i^*naJa.
e serio como d'antes iraasmtMivefo.
Tabella dos pttfW.
i 1 assign llura measal easa lireito
aun. banho diario:. !-''.-..
1 dita de 30 cartoes trar.-i /?-- WC
vals a 360 rs................ l>*- o ^
1|2 dila de lo d:t .s a 500 r------ 6fi:t ,f^
1 banho avulso, ssorno ou (i ou
de ehovisco................. !
r 1 diti aromali.-adu com agn. D fc.
w rida......................
0< medicinaos ser:'.o | t ^
|R couvencionar:
B u astabelecimeoto e.-tp.ra atierto r ^
**> dias uteis das ti ii,i masbia is 10 da n
9K e nos dias santificados al boru .:.. i..r-
!jki de, havendo ebegada de vapor eslara' f&fc
i; abeilo por mais ;-',-iim t mjo.
;wi Hatbilde G Les-a. ^
Samuel Pover Jthiatai Cooipaalit
Rua da aeciteu da
Fuadl^So le Low lleor.
Machinas a vapor de i e t .-avallos.
Moendas e meias moeodM para engenho.
Taixas de ferro roado e bs.lidopara el
nho.

m
Hk
patria, ceja ext
do costme'
Os premios
sero pagos um
Arreios d carro para nm e des* cavallos.
1 Relogios de ouro patente ir glez.
i Arados americanos.
- Aluga-se a casa terrea n. M na rua da Uniao: Ma- binas para descaroijar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
isa rua do Rosarlo da Boa-Visla n. 40 engom-
ma-se com aceio, presteza e por commolo preco.
liebeiibe : a tratar
Aluga-se urna casa
Jleria (36a) com J. 1. de M. I'.eso.
em
COMPANHIA B ASILEIBA
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte e>perado
at o da :il do corrente o vapor
Toamtins, commaodante o pri- Trastea UC Casa (le IHlUlIlJl e 1BM
meiro lente Pedro BvpollW| crav, Mm h bl(3a'lCS.
Duarte, o qual depois da demora
le 6:0000000 at 10000
hora depois da extraego
at as 4 horas d tarde, e os outms depois
as Usas.
As encommei las ser3o guardadas somen-
vespera da extraegao.
O ihesoureiro,
os Rodrigues de Souza.
da dislriboicio
ommei
te al a oite d;
Antonio.
cs-
:iK
crava
11 e.,.iumeleguir para os'portos do sul. Cordeiro Wime.s.
Dosdej recebem se passairelrs o engaja-se a por conta e ordem de nma familia que se retira
carga que o vapor poder condiuir, a qual dever ( para Europa fara' leilao de urna mitbilia de ama-
ser embarcada no da de sua cbega-la, encom- relio com pouco u o, mesa para i miar, camas de
mendas e dinheiro a frete at o da da sabida as ferro, coraraodas, ap|iarador, guarda louca, cadei-
2 horas : agencia rua da Cruz n. i, escriptorio de i ras avolsas, louca e vidros, assim como a escrava
Judaba de Al
panitol retira-se pa
Jos Antonio
Europa.
C. Lomp, su

i
raham Poioquinos subdito bes-
a o Para.______
'into da Rocha retira-se para
bdite francez, vai para Europa.
Jos Caelanoida Carvalho vai a Eunpa.
oold
li
AutouioLuii de "Oliveira. Azevedo & G.
I de nome Luiza, a qual lava, cssinha e engomma
ttencau.
A pessoa que ani uncin vender 30 milheirosde
lijlos de alveoaria
ra apparecer na fab
batida a 25& o milheiro, quei-
ica da iravessa do Carioca a.
2, caes do llamos, ara reaJisas- a venda.
O UJi. CASANOYA
pode ser procurado a qualquer ho- ^
ra em sen consullono ttotneopa- H
ihico, largo da matriz de Santo An- H
nio n. 2. M
No mesmo consultorio tem sem- *
pre medicamentos em tintaras e g
glbulos em carteiras e avulsos de H
Gatellan eWeber e muito em conta. ^
Assoeia^o coauniercittl lie-
neflecnte.
Tendoso de contratar a obra que precisa o pro-
dio comprado para fuccionara mesma associaejio,
convida-se as pessoas que della so qui^erera en-
carregar a dirgirem se a rua do Trapiche n. 44,
lercelro andar, e d? conformidade com os planos
determinados fazerem as suas propos.as.________
Precisa-se de tira bom cozinheiro
Aurora n. 32.

Attencric.
Todas as nesi ss m i rifan
ifnras do fallecido J '.o J i te Ca bo Wt
^ Moraes, por contas minias. NMSm i
."j/ za que sejam, gueiram api -:.! i I n-. ^g
Ha rea-afwlmawn.>3. ao praaw >! ^
B das, a contar da data derte era -
*J examinados pacos pelo mi jas
*^ do mesmo casal Joao Jos de I M
*S Moraes Pilho, nao obulaate h r
%i declarad-i em s-u le-taiie ::' r. I \ d ver "-.
'^ Be9'a l"a\';1 '''"':" Ua STtpturc! ^
&$ con.-ta divid.i alfuasa, pata que ka p I
ag sum[ie;o ge (Isa t- da e q lalijner Mn "J
qg ou ttulos que apparecem a: signado pe Id zl
fallecido. R-cife l. de oul.ibro de |X%. "
Ama.
N"a rua de S. Francisco, ou Jundo-N'ovo n. .")i.
para cozinhar e comprar, que seja fiel e sen
vicios. ^^^___^_____________^___
Precisase de urna ama pa*a andar c m urna
na rna da I menina : na rua da Imperatriz n. 34, primeiro
! andar.


litarlo d Vernawfottco t&um/a Befar* S He lutubr* de ISttft
=F
CONSULTORIO .EbltMIRLIlU
DO
DR. PEDRO DE ATT&IIYDE LOBO HOSCOSO.
18HD1CO, PAKrUEIl li OFlillAlORl.
3 Ra da Gloria, casa do Fuudfio 3
O Dr. Lobo Moscoso d conaoltas gratnitas aos pobres todos os dias das 7 as i i
aoras da manfoao, e das 6 e meia as 8 horas da noile, excepco dos dias santificados.
Pharmacia especial homeopathka
No mesmo consultorio lia sempre o raais appropriado sortimento de carteiras
lobos avulsos, assim como tinturas de varias dvinnamisacoes e pelos precos seguintes-
Carteiras de 12 tubos grandes. 12000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 24,3000
i de 48 tudos grandes. 30,5000
de 60 tubos gran les. 35\J000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Ura tubo avulso ou frasco de tintura de meia cmca 15000.
Seado para cima de 42 custaro os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 50 ris.
LIQUIDACiO GERAL SEGUROS
MANDE ARMAZEM DA XP0SIQA0 DE LONDRES
60 Ra da Cadei
Todcs os arligos abaixo mencionados foram comprados i
de Paris, Londres, Birmingliam, Manchester e em diversas cidad
r,
98,$,
do Recife 60.
centemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
da Allemanha, e tendo comprado ludo as melhores condices
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, jur menos do seu valor, e mu principalmente por querer inleira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para-a Euro; a.
Ha ueste vasto armazem rict s objectos com brilhantes, c
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos oulros artigos
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfuma;
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Deletlrez (Per
Mailly, Begenier, P. Gueland, e inglezas deEug. Rimmel eoutros
China e no Japo; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appc
ditos par gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeile- e adt
feito de rnais elegante em Paris, Londres, Birniingham etc.; mode
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Umpanhia Indenmisadora
; estabelecida nesta praca, loma segaros martimos
sobre navios eseus carregamento., e contra fogo em
edibcios. mercadorias e roobiliat no seo escribi-
Jio, roa dojigario n. ?, pavimtnlo utrto.
grmIamT
Boa \ova as. 2o e 99.
O proprielario este eslabelerimento avi*a ac
respeitavel publico que araba d.; re.-eber ora ri-
quissimo soriimeoto de objeclos de goslo, m
sejam, capachos de la de caroeiro A- IL-jsias
cores, biuiu para sala como para < bnr eos.-'*,
riqaisgiOMM tpeles, e muitos ouiro< artijro. Este
imo botes, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
as finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
unierie du mond lgaut), Violet, Societ Hygienique, Mompelas,
ricas galanteras em marfim, madreperola, etc., fabricadas na
Ireceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,; estabelecimento \mmm digno i
rnospara cima de C0l)S0loS e para grande toillelte, 0 que se tem los apreciadores, onde encunlraiio apjr de melhor
nos apparelhos de metal fino inglez para cha ecaf, os quaes em iratamento os mais commodos precoz,
ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-
iorcelana fina para cha e caf, ditos para j. otar, e immensos arli-
etc; calcado d-s principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-1 (wTsan
tVolff&C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na am*x&*
Ama de leite
Precisa se de urna ama de leite
ito o. 17.
na praca do
A melhor odra da homeopathia, o Manda! .le Medicina Homeopathico do Dr. iah.rnada sao inferiores a prata, e murtas outras pecas do mesmo metal,
dous grandes volumes com diccionario............ 200000 ras- excedentes luvas de pellica do afamado Jouvm, apparelhos de
Medicina domestica do Dr. Hering........... 1Oi0 : gos ^ porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras
Repertorio do I)r Meh Moraes ......... (3qqo : no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel,
Diccionario de termos de medicina .' .' .' 36000 rua- dil6S com figuras para saes e ditos com figuras em moviminto; mode* nos e bonitos instrumentes de physica (mgica) para
Os remedios deste estibelecimeuto sao por demais conhecidos e dispensara p0rilnealros ou sal,es> dltos dephantasmag..ria; lanlernas mgicas, eos noramas com vistas novas, dia e noile; stereocopios de nova in-' K Joao da Silva Ramos, medico, m-
tante verdadeiros, enrgicos e duradores: ha ludo do melhor que se pode desejar, globos de nonecas fallando papae e mamae ; grande sortmer.to de ca idieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem i
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservado, tintura dos mais aoredi- merecido toda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sorti.i eato le ca xinhas, cestinlias e outras galanteras feilas de crina e seda,
proprios para presentes ; grande sortimento de estampas fin s coloiidas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras ditas com novas paysagens para cosraoramas, finos e bem raduados vidros para cosmoramas, um bello chafara de crystal
proprio para meio de mesa de potar ou para jardim; culelaria fina, como talheres com cabo de metal lino, colheres, thesouras finas,
tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparacao, e portante a maior
energa < certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos
Recebc-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
iperacao, p.ra o que o annunciante julga-se suficieatemerite habilitado.
O raliinento b melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha multas pessoas de cujo couceilo se nao
pode duvidar, qje podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se %$ por dia durante (50 dias e d'ahi em diante 1^500.
As operacGes ser) previamente ajustadas, se Rao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que istuma pedirr o annunc ante.
DE
i- VIGNES.
M. 55. RA 2i> IHPGRIDOR M. 58.
Os pianos desia amiga fabrica sao boje ass-; coabeeidos para que seja neressario insistir sobre a
ma superioridade, vanlugens e garantas que uuVrecem aos compradores, qualidades estas incontesta-
fei que elles lera delinitivamea:e conqaislado sobre todos os que tem apparecido nesta pra?a ; pos
;uindo um teclado e machinisreo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
Gtuica falhar, por serem fabrieaS de proposito, e lor-se feito ltimamente raelhoramentos importan-
ussimos para o clima deste paiz ; qoauto rozes, sao melodiosas e llautada, e por isso muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazemse conforme as encoiamendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposiedes.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimento de msicas dos
Eeluores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
procos commodos e razoavo.'s.
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, canivet-s e outros a
masearas de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitadt s e chocolate em caixinhas e em vidros : camas de ferro de todos
os tamanilos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartoes de visita
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fa?er caf, ditas p
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequems para viage s, e outros artigas, como cobert res, malas, etc., sortimento de
violoes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e ou
excellentes machinas para photogra|ihia para tirar retratos, grandes
coloridas para illuminacoes moda de Paris; salva-vida de borrxh;!
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscou.os inglezes en
los seria um nunca acabar, e lodos se venden) barato e muito bar
deia do Recife n. 60.
ligos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de]
ditos grandes e pequeos para retratos; chapos de-sol, benga-l,
ra baterovos, proprias para quem faz po-de-l, bolinhos, etc.; Ij
NO GRANDE AR-
MAZEM.
ras ecas de charao para toillelte; machinas para varrer o chao,
pequeas; lindos bales de papel fino transparente e lanternas
para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
tto, no grande armazem da Exposicao de Londres, ca ra da Ca-
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
Companhia geral kespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 4859
ma fiauea em dinlieM, depositado ios cofres do estado, garante a ba da
minislracao da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA" DlRECgO GERAL
O Banco de Hespanfaa Hadrid : Ra do Prado n. I
Esta companhia liga peio systeraa mutuo todas as combinaces de supervitiicia dos segu-
'obre a vida.
Nellapdesetazer a subscripeo de maneira que em nenhum caso mesmo pe ncrt'i des
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao to suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACI
DAe,queaiada mesmo dimlnuindo urna terca parte do interesse produrido em recentes liquidai
cdeseeombiaaado-o .ora a mortaiilade da tabelia de Depareieux que e adoptada pela companh-
para seas olalos a lii|ublaeoes, era segurados de idade de 3 al9 annos, urna imporsieaoaonua.
de 100 produz en clfectivo metlico:
No tim de o annos.......1:1195300
de 10 ........3:942*600
do la........11:2085200
de 20 .......30:256,5000
de 25........80:3315000
as iilades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospnctis e mais InformacoesserSo prestadas pelo sob-direclor nesta provincia.
Joaquun Fiuza '!e Oliveira, ra da Cadma n. 52,oa a Boa-Vista ra da Imperatriz n.l2,estatel
aento dos Srs. Raymundo.Carlos,Leite & Irmao.
Para completa l;quidac5o vendem-se, por muito menos dolseu valor, perfumaras muilo finas e novas chegadas recentemente
de Pars e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E' g. Rimmel, R. Matheus &'C., Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrr, Mailly, Gi let frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para lirapar di ntes, oleo babosa, extractos em garrafias e vidros de oifferen-
tes modelos, pos para limpar denles, banlia em potes e em vidros, jomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros arligos que se venden por menos de se i valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 6).
PARA SEftlIOllAS.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca desenhoni, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liquidaj, no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAN HOVAS 1>E JOUTIX.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegad is de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposicao de Lo idres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTOGKI l'IIIA.

d consultas em sua ca. a das 9 as
11 horas da manhaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em sua?
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manlia,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para re;eber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriades e nella pratica qualquer
opperaco cirurgica.
Para a casa de sade.
Priraeira classe. .35000 diarios.
Segunda dita___3500 >
Terceira dita .2C00
Este estabelecimento i j bem
acreditado pelos bons serviros que
tem prestado.
O propnetario espera que elle
continu a merecer a cordiarra de
que sempre tem gozado.
i
I
I

I
I
I
-.:-';
No grande armazem da Exposicao de Londres, ra da Cadeia
e na mesma ra leja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro
Villa da ponte da Barc
Coimbra.
do Recife n. 60, ra da imperatriz toja de Mr. Dubarry n. 8
[para quadros de sala e para albuns, como:
no Porto.
r-
VISTAS DE PEKNAJtlBlJCO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui estove em 1899 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando i. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo [
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SUFFOCQO NERVOSA E 0PPRESS0
L'uico remedio efficaz para combaitir estas molestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta 6 o Xarpe aromtico de Succino (mbar ainarello) do.Dr Danet. Uescoberta inteiramenle
recente, este novo producto se tem propagado com extrema'rapidez gracas aos admiraveis resul
lados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, "ii, ra do Comercio, Paris-Grenelle, e em todas as
boticas de Franca c do eslrangeiro.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d Arsenal com a illumijiaco na frente.
Passeio publico,
Ra do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio com o palanque.
ara o Te-Deura no convento do Carmo.
a chegada de S. M. o Imperador.
Criada.
Precisa-se de nina criada para Tosinhar e r. m-
prar em casa de homem solteiro: na ra do Qaei-
mado n. 32, loja.
Precisa-se alugar dentro do Recife
Das ras da Cadeia, Vigario, argo da roa
da Cruz, Apollo, Senzala. um armazem que
seja enchuto e nao hmidos para recolher
fazendas de algodo : quem o tiver e qoizer
alugar appareca na ra da Cruz n. ">.">.
Na roa do Rram n. 6, engomma-se roapa de
homem e senhora, rizara-se babadas e (*fos con
aceio e prego commodo._____________________
Alunase o primeiro andar da casa n. t> sita
na ra Direila : a fallar na mesma pi
IogodoTr.
No armazem da bula amarella, no oiiim da se-
cretaria da polica, recehem-se eacummeaai de
oro do ar para dentro e fra da iroviocia..

ALCOHOLADO de GUAG
'' -DE,, N
VIA^EM A' GURUPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como :
Franca.
Inglaterra.
^ Italia.
Lisbol
Vendem-se barato para liquidaco no grande armazem da Expos
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miuilezas n
Grande novidade chegada no vapor francez Navarro
Pelo vapo francez Navarro acaba de receber de Paris um linde e completo sortimento de brincos de fino cristal, o que se
lem feito de mais moderno e de grande moda boje nos primeiros tail s, passeios e theatros de Paris, sao de cristal branco de dif-
ferentes modellos, e tambem d lindas cores, o efieito magnifico desta i ova pedra e modello inteiramente novos, bem se poder con- AttentlO.
fundir com o melhor bifinante: h'ndissimas cruzes do mesmo cristal un sortimento completo de fivellas de madreperola de diJTeren- Para caixeirode enpenhu precisa se de u rapaz
tes tamanhos e formas para cintos oe senhoras, e bem assim botes de dilerenles taannos paracolletes. Carles de visitas das pes-que teha a mr,J d'r'1|l.a b'a **"<<\w
etc., etc.
gao de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
Lui G.niH^a a Itix-lia, U. JolUBa Mana
da Coaeeicio llocha, D. Leopoldina Amelia
Goeuga da Hucha, sob o peso de sua i x
pelo passamento de D. Alexandrin.i CaadMi
Gonzaga da Hicha, ua ramio ;rr-ada liitu
e Irmia, agradecen! as pessoas qu-? acompa-
nharam seus restos murtaes ao remiterio
publico, muito principalmente o sea f.
o Sr. Manuel Antonio Teixeira i sua ftabon
D.Alexandtiu nlhermina dos nmm T i-
x-ira padrinbos Tinada, que se encan
rain de sen funeral.
Ao mesmo lempo pedem as mesmas pes-
soas c. obsequio earMaw de wUn no
dia 21 as 5 horas da manhaa m mis-a
que se ha de celebrar na igreja da SanU
soas mais celebres da Europa. Estampas de santos o que se tem feito i e mais lino, grandes*e pequeas: tudo se vende por menos EnT'1
de seu valor, na ra da Cadeia do Recife n. (JO, armazem de Thomaz I
e xeira Bastos.
1BHI MMH^MHmBBMMMl
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preparacao da qual
basta mencionar suas propiedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio venerio (ver
folheto para o modo de o impregar).
2o Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphilicas de toda a especie, ulcerarles primitivas e secun-
darias, ec.
3o Empregado em injeccOes, o melhor tratamento dos corrimentos
recente ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea as
mulheres.
4o Emim como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e fe-
ridas de m natureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernas,
ophtalmia purulenta, ou blentiorragica, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ce.
Este especifico vegetal, izento de toda a acc5x> mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a approvacao
dos distinctos doutores Ricord, Bachet, A. Richard, Calvo, Diday,
Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Pars, botica de CHEVRIER, 21, ru du Faubourg-
Montmartre. Casa de expedicSo, PASCAL e C, 33, ra Monsieur-le-
Prince. Paris.
(BaxxanXi fot Cailljacar ct lc
n
DFVuiei ci Crespo T>J. 9
LIVROS NACIONAES E
Rcligio, |liiOM-|i!ii:i, jurispi'Utcacia,
PAPELABIA, OBJECTOS 1
thnuiuua ihi Mr|u lann- n.tiiclj n ilirar
no da i do correte as 8 horas ja manhaa
na matriz da Boa-vista, urna misss p. i.i al-
ma do marquez de branos, e con amigos do menino para qoe se digoem de
assistir.
Alugamse duas casas na p v. ac. do M n
teiro a margem do rio, as qnaes Ma plMM i i
frosco, e tem bons commodos : a tratar M rna li
Crespo esquinan. 20.
Precisa--e de urna ama para nniprar r c -i-
nhar para duas pessoas : na rna ^ Imperatriz n.
3i, primeiro andar.
a tratar n i i Mo 4
-Na ra dos Guirarapes n. 6i precisa se de
urna ama (prefere-se captiva), para rasa d>- peque-
a familia, para o servico interno e externo, qae
saiba engommar e cuzinhar.
-.
MPKAS.
Deposito gerar em Pernambnco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros A Barbosa.
> V ptf Bf i
rt.uga-se urna casa cm prande sitio em San-
t"Anna. confronte ao anligG sobrado do finado liel-
.'^m, t"m muitos arvoredos, e hem localisado por
fi ar na beira da estrada per onde passa o omni.
: i- : quem pretender dirija-se a ra da Cadeia
t'.: Hecife D. 3.
x^rs
Os arrematantes
&
i
"Pi!
- da massa fallida de
i.
J
| O Dr. Carolino Francisco de Lima San- ?|k
tos contina a morar na roa do Impera- ^
w? dor n. 17, segundo andar, leudo alias seu *>
5 gabinete de consultas medicas, logo ao Ikj
m entrar, no primeiro.
g O mesmo doutor, que se tem dado ao **
g| estudo tanto das operacoes como das mo- isfi
mt leslias internas, presta se a qualquer cha- >a
W mado, quer para dentro quer para fra sffi
U da cidade. tM
mmm wmmm
Companhia lidelidade
ESTRANGEIRS
liltcratura, scieneias e rtes.
ARA ISIIUI'TORH!.
martimos e teirestres
estabelecida no Rio
AGENTES EM PERN
Antonio Luiz de Oliveira
competentemente autorisa
loria da companhia de seg
de, toraam seguros de na
rias e predios no seu esc
Crui n. 1.
de
seguros *
de Jaueiro.
AMM'CO
Azevedo i C,
GB4TIFIG (AO
Perdpuse desde a praca da Ho-Vista at o en
genho Fragoso um pequeo fardo conlendo uma
porco de calcas e paltots, algomas libras de li-
nha e uma resma de papel almaco : a pessoa que
, I achouequizer restituir, pode dirigirse aloja de
!!Jeui.iM.. 5 Gama & Silva- aouUe sera recompensado.
Compra-se elTeclivamenle onro e oral
obras velhas, pagando-se bem: na ra larga e
Rosario n. 3i, luja de onrives.
Silvino Goilbenne de Bwna nyi un t wm-
de eireciivamente e.-cravos de aml n m sexos : a
ruado Imperadora. 7!', terceiro srdar.
Comprase ouro, prata e peoras prenoyan,
em obras vcihas : na ra da Cadtia do Uecife,
cja de onrives no :rco da Conceicao.
Na ra do Crespo n. 16, prineiro" aoJsr-
compram-se libras sterlinas e moeda de onro bra,
sibiras.
Comprase papel diario para embrulh", pa-
ga-se bem : na padaria da ra da Imperatriz a-
me ro 66.
Onro e prata.
Em obras velhas : coirpra-se na prsca da In
depeodemio n. 22, loja de biihetes.
ros Fidelida- H
ios, mercado- jf|
iptorio ra da S
'
mmm mmmmmm mmm 1
Len Chapelin tem eiposto a' disposico do
pnfclico o retrato da voluntaria da patria a Exm*.
D. Mariaona A do Reg Brrelo em carloes
grande formato.
--------~---------------------.________.__________ ; um jugo de lulas cora lodos os
-r Aluga-se milito em cratao sobrado da ra tratar na ra Direita n. 137.
_ Compra se carosso (sement) de aleodao no
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra armazem de algodao de Saunders B oiers 4 C.
do Imperador n. 79 : a tratar na ra do Crespo ] no caes ^e Apollo. '
n. lo.
Aluga-se uma grande casij com solio tendo
ua de Joo Fer-
janellas para todos os lado: na
8 nandes Vieira, com um soffrivei
sitio
eus
de S. Begto, defroote de S Pedro Velho. em Oiiu-
a,. eoneetlado e pintado de novo, lem muilos
muilo fresco e flea
Aluga-se a casa o, i da ra do Principe, com
3ias, 3 quarlos, cozr.ha fra, quintal e caeJMba
a tratar oa roa jova. 3.
Joaqun: xiommodos e boro quintal,
vieira Coelho i C. preymem aos senhores devedo- peno do hanho : a tratar na ra do Imperador es-
res para que no praso de 30 das venham ou man- criptorio de Claudio Dubeux.
dem pagar o que esio devendo a' mesma massa,
ta ra da Cadeia do Recife n. 3, e que lindo o dito
praso, ns que nao pagarem, terao de rer .eus no-
me publicados pelo Diaiio, e se prom^v-r a co-
branca judicialmente. Recife 5 de oulubro de
IMS,
A quem c.onvler ladriihar
mazem, appareca na ribeira do
Massa fallida.
Aire?. Humburger i C, administradores da
massa fallida de Guimares Iroifus, pedem aos
credores da massa, que Ihes aprsenles seus litu-
s, no praso de 8 dias, lindos 83 quaes procedero
indo. Recife, 16 do oufubro de 186o.
Precisase de uma nrulher de bons costumes
que seja carinhosa, para tratar de uma crianca de
um anuo : na ra do Haugel n. 7, Io andar.
Aluga-se uma casa na ra Aagnsta n. 92
pe'rtences: a'ParaKraJe familia, a chave acha se parede-roeia
junto a mesma : a fallar na na dj Visarlo n. 20.
pl'.litado e
LETIU PERDIDA
Compra-se um candieiro de gaz em bom es-
tado : na ra da Senzala Velha n. 48.
Compram-se libras sterjioas : na roa du Vi-
gario n. 17. primeiro andar.
COBKE LAf0E~
CHUMBO
Compra-se cobre, lato e chumbo
Para quem precisar de banhos, offerce-se ao V|
duas casas com commodos para familia, na ilha Ka ra do Crespo n. (6. primeiro andar,
do R( hro. junto a ponte da Passagem ; a iralar deseja-se fallar com o Sr. capiao Wenceslao Ma- guem qu jachar tente fazer 'com Hita leTra."
^om D. M. H, Valonea. chudo Prcires Pereira da silva. Apolinaaio Libera^ de Mello.
asphaito ura ar- Aviso polica
exe n. 19. Furtaram no dia 16, as 10 horas da manhas. da
estrada do Manguioho, um cavado alaso, com os
, signaes seguintes : no quarto diretto ferro AA e da bola amarella, no ohao da secretaria da'poTic!
i na pa 8, frente aberta, lies ps calcados, inteiro. r^,, ,___--------TT^-----:----
O abaiSoassigna'dofaz_Pun'rcoTqire'p/rdeu uma cliaas e caada curtas, grande e carnudo, pelada-' q~ Te e*Jim vtX^irJaTa 'rn,:
letra de seu aceite, sacada (or S. uta. Andrade .ra ?os esp.nhacos da cangalha, carregador baixo, d'0 R?arif, 1 de lotea -la' ZLlun
C, em 28 de marco a seis menta de praso da e nilo novo : T0^se s autoridades ou pe.-goas J l0U- ,a mu lar,f,
quanlia de rs. 3Sifi7oO. cuja letrl foi paga* pelo ^ue ? Pe8arl"u der noticias na padaria do Chora- w *t*---'*>.\_v n gwBg^
abaixo assignado aos sacadores, como consta do nielrJ0> 'Iue se" b>m gralilicados. T T Tff H 1
recibo dos mesmo*, quo lem em sai poder, e por I Roga se ao Sr. Francisco Brando Cavalcan- Ju Jl Jl A 5.
isso nada val, pelo que protesta que ueuhum va- li de Albuquerque que tenha a bondade de dirigir- ""------------------------------
lor lera qualquer Iransaco que por ventura al-! se a ra da Imperatriz n. 19 : a fallar com Frede- Vende-se uma eserava crioola, mo^a,
no armazem
rna larjra
rico Chave*,ou annuocie sua morada para se Jhe habilidades:
fallar a negocio. andar.
ca rna da Penba a. 17, ?


blarld de b*ernanabnco ScgSida eira 3 de Oututro de f 8C.
PIULAS CATHARTICAS DE AVER.
Estas pilulas vegetaes s5o a-
daptadas a todos os usos de ura
urgante as lamillas, pois sao
Grande loja e armazem o
Pavao.
AGLI4 BH4NGA.
Colleiras de niarroquim, coui cascaveis
e sem elles.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
fessamcom gratidao que foram taseapurardinheiro.resolver* ^^uaul^^J^^^^.^^"^^'
riin.hc. nnr illa. Sp molestias :'" cora grande abalimenlo era presos, tanto POSpontadas e COm cascareis, OU ti elles
cunrau por eitas ue iuoits>uds em por?o amo a retalh0) e por isso previnera a nrnnnas nara <.5oc o r,ir,.c h,hinhn.
Severas e pengOSas ;nao ta ioos os seus freguezes, e ao respeilavel publico, e i
uro. S caso em que haja SUSpei- as|pessoas que Begoclam em pequea escalla com
Ra da Imperalriz n. 60. de Gama & Silva.
Tendo os proprietarios d'este estabelecimenlo de
ereitameilte innocentes, e em |jquidarem urna grande porr-o de suas fazendas,
quanto milhares de pessoas con- at ao tlm do crreme anno, aflm defecharem con
Outros objectos.
Viudos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado n. 16.
Sapatinhos deselhn brando bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondiente no tama-
nho dos sap.itinhos.
de fio
da Escossia e
e por isso previnera a proprias para caes e outros bicltinhos.
"ESs^Sifs,;! "****w**** ***** m
tas do mais leve* resultado iju-1 hiendas, que neste esiabeh cimento encomraro i f0 n0TO sortimento de pennas de ac que brancas listradas.
rinsn nnr sen nsn umgrandesortimenm que muito ihes nao de agr-a Aguia Branca acaba de receber, vieram: Luvas finas de fio da Esco sia brancas e
PiihiiAmn mi tamu dnsidar tnt0 'm pre,cos coni .em luaiidade-, assim tambem outras de melai jourado e bicos decores.
rUDIicamos aqu aiguns aos como mandara pelos seus caixeiros evar as fazen- !mn; km ...i,,i *.- k^o n ., r..i i. i
das e amostras as casas das familias que nao po-1mu' b?m acabados, e por estas boas e tie-, pitas de seda para sei.hor.ts.
derem vir a loja, ou do as amostras deixando U- cessartas qualidades os seus acreditados fa- Ligas de dita para senhoras e meninas.
car penhor. brican^s Perry & C, asrecotcmendam aos Pentes de tartauga mui fortes para des-
Caiubraius lisas a 3.S00, Da luja do, entendedores e apreciadores do bom, valen- embarazar.
pavo.
Vendem-se nefas de cambraia lisa branca e
attestados que temos de curas
notaveis fetas ltimamente.
Um caso notavel de
i
AITecco curoaica do ligado.
i,.;, i r- nj. -.-.^f'j/iftA* transparentes, iedo oito e meia vara cada "peca, mais dura veis na CODlinacao de escrever :
Jmz de Fura, 17 de feveretro de 1864. lo l)aral0 de ;153(JO dj|as mu|0 Bna*, porlassim poisquem dellas se uuizer utilisar
Tendo fetto uso das pilulas catharticas 4*500,55, *Tt 10*. sendo tapadas e traespa- com, rl\nMiSatf^Jrn?a
do;' SSSS'JiStt^ZTel Da"**BS**S** s"va- c NiB e sem ellas para
:do mesmo a differenca que ba no precode' Carriteis com retroz preto outras cores, f ii]]. onvkln o oati'i
; urnas para nutras, por que estas se tornara.' Carleiras com apulbas. yutif tu MU, V tdllv
Vrndem-se rapellas de a j .fnr p.r.i .-. : .
cadas dos lomlo*, cataranibw,
2 do vmdouro novembro tinan.-) v.
r -1 roll I..- : meo ;.. minka nSi. n
iiii-,.1 i'-|'U-;i, iiko Blb n.ii.ha Mk, \:
elC, e v r I -; :i tt Vend DO I i < I
i- mannore : n: !. iudrp
calcados ti?. ;)7 e <'. .-. ... .-,.
Algodaa Iram;: : oo ai
A. V. da Sv l:r; ica^roa I '.
VWUL45
fermidades do figado e baco, cotn o uso
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bom, pois tendo desapparecid um randa ciada eenfesiad.iom seis palmos de largura, pro-
engorgitamento que soffria, muitas dores P8, ^SJS^VHHSt iLiSiAS'
Casimiras escuras,
na luja do Pavo.
Vendem-se superiores casimiras escuras, mes-
roilinados,
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, todas de novos e bonitos
sobrea reg.ao do figado e costas, dotes de ^^^^^^^^ ??*% cuja commodidade do prego est
cabe?a, inenaco do ventre, nao podendo dinas muito boa ftiendavai$60"f uto s'naoja em ,e'atao a largura: acbam-se ellas a ven-
da na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso cnticleni-
luenlo.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
Crtas ,\p nhantasia n W\0 ca n" 8' acbam-se a venda por precos ra-
VenderasfLtls Nu ?6?.es^d0ePban1a,ia **> ?***- COm tabolas de madeira,
deit;\r-me senao do lado direito, isso mes-
mo procurando posico para ter soctigo, bo-
je me ado livre d'esse padecimento ; como
por aqu ainda as nao baja, eu como tenho
osle proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-rae alguns vidros, e o custo elle lhe sa- Sllva-
e armazem do Pavo, na ra da Imperalriz n. 60
de Gama & Silva.
Retondes a 12000.
lVendem-sc ricos retondes de renda preta, pelo
barato prego de 12,8000 : isto na luja e armazem
do Pavo, na ra da imperalriz n. 00 de (jama &
Agulhas francezas, as afamadas.
Caisinhas com allinetes brajncos e prelos.
Haspas de balcia para vestidos.
Fitas de linho proptias para ditos.
Caixas com linbas de novellos grandes j
para crochets.
Trancellim de bonacha preto, redondo.
Bonitas vellas grandes de ac,
domadas, madrcpcrola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra Ido Queimado
n. 16, recebeu um bonito sortimento de
v*
, 'S^r
quemando m
Bom e baratissimo.
Kiia to Crespo n. 7.
Collares.
Collares anedme- elfetro magnticas Roier para
as eriancas nao morren 111 de convoliSes 1 elo ba-
rato prtgo de iy.
Ncvidades.
Riqaissimas pulselras on lir?.cel(:tes para senlio-
ra e para meninas a 1, 25 e :;J, assim cerno lin-
das voitas para pescoco a ::",.
Enfeites.
niqui>simos enfeites para caneca causa le mui-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que tive eccasiao de experimentar; ^^Z^ l^^^^^^Z "ow^X que das diversas pinturas dellas se formam
em um ataque de goellas que teve urna do, sends fazenda transparente que serve al para agradaveis vistas e paisagens, segundos
preta ijue com elle cttrei, faro uso d'elles baile,
as losses em minha familia semprc em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenho
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gumas pessoas, ia d i,mteg(e
resultado; sou bldooro^eandeoda
De V. S. attensgPs.ar
FtuNcrscoiFERREAri;nAit
Ithctimatismo
fiveltas grandes para cintos, siendo de ac, t0 e s'' iSOO, 2:5. *s, $, 55, G e 7f
douradas, madreperola e larta -uga, as quats' Fivelas.
oia'nnr tire- iqosinws flvelas de madreperola e de tarta-
J l l"\ ruga, arsim comu relas.
oase Bonitas CrQ2es
proprias pa- I ijqu ssimas crozes douradas porm o raelher
! gosto que se pode desejar.
do, sends tazenda transparente que serve ale para agrauaveis vislas fl paisagens, Segundo OS -'**"*''''
bailes, pelo barato preco de 3o00, ditos brancos desenbos que acompanham. Na verdade v,sa-
SX^^!jfLlt1t9S^ esse um deleitavel enretenimento romo A.l0J.a df miude?as^
na A silva qual se despe ta a curiosidade, e apura a in- n- ^tambera recebeu oc
Percales do navo lelligencia. Os apreciadores d-rijam-se g"Lvldros claros e escuros> PJ
Vendem-se. as mais finas percales' com os mais! 8 do Queimado, a dita loja da Aguia Bran- Jji ''',' ?SSimCOm 0Utl(JS
lindos padroes, sudo das melhores que tem vindo Ca n. 8, qoe seao satisfeitOS. s graos.
estao sendo vendidas em dita
eos commodos ; assim como I
fitas de gorgoro achamalotado
ra ditas Avallas.
Ocnlos de penetra e de outras
qiialidades, para quea soffre
da vista.
_lnja.do Queimado
oculos\de peneira
D'IODUMTO DPtO
.-i3> -'at *'
^.,. :: '.
Os elementos qe coropo venraett. 9
ferro, o iodt t quina, a eoNoi '
grao das prepara^ ies ferruginosai
sen resultailos obtidos
taes, e os relatnos dos si
que confinnrio sua pedirn 'li:
seguimrs arfer^oes:
ao mercado a i 10 rs. o covado : islo to na luja e
armazem do pav;'io, na ra da Imperalriz n. 00, de
Gama & Silva.
Cambraias de forro.
Bonitos enfeites para seolioras,
A Aguia Branca acaba de receber um no-
Coroas
ataques hemorrhoidaes.
Illm. Su.
Ottro-Prcto, 30 de narro de 1864. peratriz n. W, de Gama Silva.
Posso ceftilicar-lhe que as pilulas ca- Uoslumcs oara homeos.
tharticas do W. Ayer sao excellentes, pois A mooo> ,oja (lo pavJo<
que .soiirendo eu dores pelo corpo, e que | Vendem se superiores co modemos e gostosinteiramente agradaveis, i roa-S e ^cos.decornalina, os quaes estao
zeremomprar em dita loja: na ra do
Na loja do pavao.
ic^as de camlrsias de forro ra
boas, pelo barato preco de 23 e 23500 a pca : dendo baralamente a quem com dinheiro se n,,^ i /
' dirigir rur- '-:- -'- ~:iQu,
Branca n. 8.
Neas de la para senhoras.
Veudora-se pecas de camlraias de forro muito e como seulouvavel costme OS est ven-1 !5*!?? dS bons,.Cn^OS que OS qui-
as, pelo barato
isto s na toja e armazem do pavo, na ra da'im- dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
Vendem-se na ra do Queimado, loja da miudezas n \ft
Slippunha ser rlirumatismo, (molestia esta ribaldina, sendo caiga, paletot e coiete, pelo barato Aguia Ur^nca n. 8.
que j havia solfrido ha annos) e solTrendo Pre de '?* ou vendem-se separado, sendo calca; laU mosca
2?2i J? ^P^hoidaes, e de | ^Z^T^T^^Z \ V Aguia Branca acl.a-se a venda madoTtoTcalS IHSte n
L^Pc cCT coniP^MC? V*0 fim as versos objectos que fazem completar o seu
moscas, sondo o modo de usar factllimo, e o bello sortimentn sendo
Cascarrilbas.
Bonitas cascarrilhas cora biquinhos de seda o
aljfar cousa inttiramcule nova para enfeites de
vestidos.
Binculos.
t Bonito sortimento du binculos com superiores!
ra quem sof-1 ,|-<,ros f31-3 0? amantes do theatro.
de armacao' Assim cwno uns pequininos
que serve para eofeite de rel gio mais cum exrel-
_, lente vidro.
e tercos de cornalina. 1 Sestinhas
A antiga loja de miudeza:l a' ra do| Blqoissimas eestiobas com prearos para me-
.i, assim corno de
vidro enfeitadas proprias para raimo.
Pentes.
Ripuissimos penios do borracha com aro blan-
co de metal para menina segurar o cabelio pilo
barato preco de SCO rs., e duzia i-3, assim como
grande sortimento de todas as qualidadus para de-'
sembaragar.
Eseovas.
Grande sortimento Je eseovas pira roupa c pa-''
ra cabello, paraunhas e para denles.
Luneaseoculos,
Pinlesimos lunetas le um e dous excellentes vi-
F r .,,;. -*.
Anemia.
CliljroNt- uulrlertria.
Uen.ilru-j.
Affrrr m !> uter*.
Siipprc:'.,-! ilaa re-
rni r i!e.orilt r. ^
nirnatriiaro.
AITcrra pulmonar c
plilhlKle.
MnteRf li-.a il'c.1 j.-ita;;'1.
SastralflMi
reda it'apprtlir, r.e.
Cvlfrri>,< !>
cr.t liailaa
"nll ||aja ^-.''
aak
'; I Ir.
OkMrvctnt* 1%t r -
4uta*-
IT. ;-l : Moa
Karhlll-.n i.
Affs-c
e y.jiM'i.I r.:
rehrr lytKl a.
VurloU.i, : fi
oetmado n. 16, recebeu mu bonitas co- ornas de.escol. irazer. nn braco, ,
esponjas Anas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas ra do Quci-
Vejao se os buliclim de :hcra,.r.. m
t cirurgka de 30 de njvrii.'re IS60; *>,
dos hospilaes de 2j dtjulh 1860, ele.
Alera das pilulas df'.'ioduretod;;.' tftrt
auinina de Rebillon, os Medico a
igualmente o Xaii.re dlOlire -uapi
fe-ro e de quinina o nesrr.o aolhor ;
pessods i;:ic n3o go: !ao de medicameai i
ma pilotar e os
I :
um ouvido, pois que aloja pouco ouvia, e de una s'e'r a 45, e paletots da raesina a 6,5. e .
dros earo de I ufa
acompanhado (le lima dr no qiteixo, con- nm grande sortimento de cairas de casimira pie
sultei a um dos nossos mdicos, e este me P5.L0S.Iiarl0s lf08 d-6^' 75 e.8^.: ist0 "? '
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
10 e
dos
de tai taruga, assim como
lados proprio para quem
reta
loja e armazem do pavo, "na ra da'impratriz n. "Tn w "' \ u"""d"I1c u W" uc,Aa sc I F.las finas de sarja da mais estreita que
ncr n um prato, e nelle pousando as mos- ha at a ~
compre em sua casa um vidrio lio das mes-
mas pilulas e por minha conta principiei a
toma-las, e sem as finalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sorei do
cas, entrisleiem e morrem. Custa cada fo-
Iba 40 ris: na ra do Queimado, loja da
nna | effeilo efficaz : molha-se o papel e deixa se
60, delama & Silva.
Calcas e paletots de casimira
vende o pavao.
\ endem-se superiores calcas de casimira de diffe-, ^8uia Ul ota n o.
rentes cores, sendo fazenda muito Una pelo bara- IVCI'SOS bl'iliqiiedos 0 CllllolCllllieillO
tissirao preco de 73, paletots saceos da inesina, I n., ,.:,,....
ouvido, e mesmo dos ataques bemorrhoi-1 f0?,^? mui,bem W? ,,el baratissimo preco i n ^ d tn,u-, .
daes nortsnto srio nara m mSs t,0Q ni, de l50? : ist so na 1('Ja e armazcm do ['avo.l A Aguia Branca na ra do Queimado n.
sao pata mim as tdCs pilu- na ra da Imperalriz n. 60, de Gama i Silva.
mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja Lrvrafla, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de seda achamalotada,
ocnlos rum rame
solfre dos oculos.
Touquinhas.
Riqaissimas tooqulnbas de li de linho, de se-
da e de lita para eriancas.
Pira o ctbello.
A superior agua para attingir os cabellos, as
barbas brancas e fazer conserva-ios. os frascos
acompanha un? rotulo que ensina a firma como
se deve applicar.
Pata caspa.
Superior banha >om gordura com um fraseo
como o xarope d'iodure de ferro, o inconver f
de alterar-se e de se nSo podercons-n-.a:.
Peca-se o folhetoque se di de grac f.
dos pharmaceu'uos Para-se evitaren falsiticacoes, exlji o c.t-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope i -
signatura do inventor.
Depsito geral em Pars. pharmaciaP,?:'.l.'./-1
442, rueda Bac, e em todas as boas phar
de Franca a dos puizes estrangeiros, ec.
f- .nif|
r liTT li
-<:mds?2::
?B
: t- -i
las as meli.ores que tenho experimentado;
isto cm.aliono da verdade. Son
De V. S.
Amigo certo, venerador e'obrigado,
O brigadbiro
Oscolletes do pavao.
Vende-se um grande sonimento de Golletes de
todas as qualidades, como de easiroira de cor, di-
ta preta, do-velludo, de raeia-casimira, de brim
branco e pardo, vendendo-se ludo isto por um pre-
| go que muito Ibes bao do ag-radar : islo s na loa
loin TU.rm/nuc T?i, m.- r.,.,-.,,. i V"'iue amo mes nao uo ag-rauar : islo so na loja >{uv ec veiioem uaraiamente : na r
jaw muww.t H6 i t,p dk L.\i,\/J.il0. ,e armazem do pavao, na ra da Imperalriz n. CO, Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
8, recebeu diversos brinquedos para crian- le muito encorpadas, para cinto de fivellas.com aea propria para lirnpar a cabera, os frascos
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos [ grandes
elctricos, appareihos de metal, louca pinta-
da e porcelana dourada para almoco e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeirn.
que se vendem baratamente : na ra uu
acompanha um folheto que en.-ina o modo como
i se deve applicar, assim como agua balsmica,
. de seda preta e de outras cores pa-! opiata e poz para llropar denles.
fiastritc.
Ouro-Preto, 29 de morro de 1864.
Atiesto que tendo feito uso, aconselltado
por um
iiquei perfeilamente bota de urna
de Gama & Silva.
Corles granadinos.
A 1000, na loja do pavao.
era-se os mais ricos cortes granadinos, fa-1
ra ruar vestidos, colleles, palitos, etc.
dem de la igualmente sortidas em cores
a para os metanos fins.
dem de algodao brancas e diversas ou-
: .nulos .u bismvtk de Chov ;?v
; i-es a todas :> eatras pr
liMHutk emprendas antes coir. o
pelos mcdiCM de lodos os paizes, para pre
curar as
a
Meias pretas de seda para seolioras a tras c,res Para vestidos de chita.
500 ris o par.
dem de borracha francas e pretas para I mero 7
Banbas.
Grande sortimento de banbas em copos, em la-:
tas de follia e em frasees de todos os tamanhos por
precos menos do queem outra garle, assim cuino
muitos outros objectos que nao se pode mencionar
por hoje : s no gallo vigilante ra do Crespo nu-
DlHrrhraa chrcnlfa
I))Nftrrt:crlni..
MRa l; r-tooa
jiaSrltea
....i*'i,. .1, r ...
f. odera-se os mais ricos,rus 'granadinos, fa- i i Agoia Branca qtter acabar cora a por-1 souterabarques: vestidos pretos, etc.
.IJ| ****] zenda de muita phantasta que serve at para bai- C^ de meias pretas de seda para senhoras,
Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
..aslrie les por serem trospareotes' com palma d"s"eda"e gpesar do multo maior oreco aoe bTcm-! soutemljar(Iues, vestidos prtos, manteletes,
que sonra e que prtvava-me de andar aper- le,'dos C("n a seda, pelo baratissimo pre^o de i0 laiam p n ).(.m 0lf(ln pn nn. '...i, sin., (etc., obras do muito gosto e modernsima,
lado, hoje felizmente nada salo. cada um is,s0 na loia"- ""* ^ ""s" na '
AooosTo Goi.i.atino dk Mello.
folla de apetite.
Ouro-Preto, i de feoereiro de I8i.
Sendo eu aflectado do ligado ha muitos
.anuos, e ltimamente so&i billa de apetite,
boje doa grabas a Dos por achar-me sao
3 perfeito com o uso das pilulas calbailicas
ido l)r. ver.
Antonio Bknto Vieira.
Coastipafao, dores de caliera.
0 .o-Preto, -28 de marro de I8Gi.
. esto que achando-me atacado de urna
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
na loja e armazem do pavao, na i
ra da Imperalriz n. 60, de Gama cv Silva. COmtUlO esta resolvida a vende-las a
As camisibas i! Pa\o. ris o par, aflm de que ninguem mais calce
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda- meias pretas de algodao, agir pois apro-i,
das rom manguitos, para senhoras, sendo as mais veitarem a qtiadra e dirigircm- e ra do '< ,- a8raaaveis cores.
modernas que tem viudo ao mercado a i^oOO, di- Oueimi.lo loia da Aonia Rranr* n S T-im '' Bolues P--""-1 OS mesmos fins,- sendo pre-
US com raangui,,,, para arabar^a ijj; diUS pre- A taSf?R ^ -^ to dC Seda maOreS e ^OOreS, enfeitados
ta> eoin mangini.-s nara uto a I8<0 r-; nian^u utl" >tnoei iosegolnhas8pre cambraia branca bordada a 500 rs., calclnbas para gueiras ixers,,s '""es.
meuma a 640 rs, romeiras de l e rambraial--------------------------------------------------------! dem pretos de velludo tambem desorti-
branca bordada alUiflOO : na loja do Pavo, ra lhnlpi t^A T'Pfifla dos tamaitos.
da Imperalriz n. Gil de Gama & Silva wlialCo UC 1 tulla i i...... ...
e ama ** fnto Port0t M rur,dA lmperalr1 n. s% \ Lcelos de dous v.dts com aro de aro, bfalo
Uiaiea [hotos a lOdKO. larga, vende chales de renda de cores com peque- j e tartaruga.
So o Pavo. no to iue de mofo, a :o00 e 40, fazenda de IOS I A loja de miudezas, ra do Queimado
-t^SUTS tedLTP?ecKe12^- ^;23S? um,bei! mnimn- .dc "
5 i cada um, ditos brancos de Ires i.ontas aM:' Vendem-se mais barato do que em qualquer .. nelos e 0(-L,'03 de vidros com arm.irau lina de
lOTKj .uiiiiip.ido que i, ouxo-me llores por na laja e armazem do Pavao, na ra da Impera- Parle para liquidar, dous bunitos motores para 2 ac, bfalo e tartaruga, e OS esl vendendo
todo o corpo e na cabeea, solri horrivel-: triz b. o de Gama & Silva.

-.
^
Os primeiros syscptcauu 'essas ,
affeccoes se manileslao ordinarianiei.ie por
toes laborvMax, uidtmu, taita de ,
d'eslrr.ago depois de caa f.oniida, cu...-.
tomacaes, e, muitas vetes, pt
cotn vmitos.
"sle estado mrbida, se o a*.,
vilavelmente, que s

>.-
-
BKV 5&3^, %--Z'i: vuavcmienie, que > .a :
? -) A Uxeruim. nirr. e .:
- ti.- Fu::!!:. aolr r--ir IrrtMc
buiiiiuiuxos oicuiuti ; m pf iva
> tOi.ijay >
rn.;;ile por espaco de quatro das; ento Soulhcmbarques dc cor.
um amigo acouselbou-me que tomasse pi- Veadem-se sotuhembarques de cor muito bem
lulas catbarticas do Dr. Ayer : com ollas fi-' eufellados'*?$> c5 e 75000 para acabar : na loja
inAi ai, r. rr.mi ;,.hm(.ni., r,-il i ^armazem do Pavao, ra da Imperalriz n. GO, de
quei sao e completamente restablecido em Gama & Silva.
tres d-ias, de sort que estou no irme pro- Orjandj modeniissimo.
pOSitO de aOOnselbar O USO das ditas pilulas Chegaram os mais modernos organdys com os
a ludas as pessoas que forem affecladas de mais mo(tl'OS padroes, sendo quasi todos listra-
COi3Slipa'es. dt!f' como se usam agra, com as mais lindas cores
na ra da Impera- P*rlc uara 'jaidar, dous bunitos motores para 2
li!!?^ S quacs sf j),rPriof. P?ra m?ver "]a' Pr presos razoaveis f os pret-menles diri-' o+SmoT
Tto^i^AS^^tSSr] i Na na ra d0PQueimado n. 16.'
na fabrica da travessa do Carioca n. 2, caes do
Ai stinho Ios da &lva, negociante de fa-
aendas.
!rr!i;fio do estomago.
Ouro-Preto, 2'.) de marro de I8Gi.
Atte.-to e juro, se necessario fr, que. s'o-
fje.ndo ha maito lempo escessiva rritac3o
de estomago, pouco apetiti e difficil diges-
lo, d'eila teno experimerjado sensiveis
o lixas; vendendo-se pelo barato pre^o de O rs.
a vara : na loja do Pavo, ra da Imperalriz n. 60,
de G..ma & Silva.
Chitas a 2i0 c 280 rs.
Vendem se superiores chitas escuras a 2'iO. 280.
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de. cores Bsa; ;
ditas ioglezas, muilo boa fazenda a 2.0 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, ra da Impera-
lriz n. 00, de Gama & Silva.
Chales de merino a 2>0Q0.
Vendem-se os mais mudemos (bales de merino
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
i acaba de receber um lindo e magnifico sor-'
j timento de oculos, lunetas, binculos, do ul-
timo e mais aparado goslo da Europa e ocu-,
los de alcance para ibservac5es e para os
martimos.
LOJA DO BEIJA FLOR I
Na roa do Qoeimado b. 63.
Tem recebido um sorlimentoade crozes que se
estao usando, : uivtrsos gostos ; s quem tem
Drra no, rlna. | Us granulos Ghevrier sao or'. u pea
sommidades medical para prewir ea er-
sas m^lesiias e ci.-ai as quaudc sl> tos
lempo.
0 proco de eada frasco de 4 fran'i
Depdbito geraJ em Paris, pbarmaciaGI*nil
e em lodas as pharmacias de Fraoei e dos pauM
eslracgeircs.
^A
>
FIGADOde bacalha
Ramos.
Vendem-se
Tendo recebido. variados sorimentos de volas n ,.,.... jTT^^^^^^
de aljofares de diversas cres. enfeites para se-. e V^cmt de Ckmfr, pua
nhora de diversos posto?, e mais barato do que1 rtrfo, na M Fuknr] Uj:.
Na ra do Bruio n. 38 vende-se um moieqoe maclnnas americauas de serrote para descarocar
de 10 annos de idade com algom principio do ser- algodao : na ra da Senzaja Aova D. 42.
era qualquer oulra par:
Facas e garfo'.
Este oleo de um eheiro agradactl,
um saborassucaradu o nico ittw
vigo da urna casa.
meili tas depois vi: (eolio feito uso das pi- estampados a 2.0000cada om,havendo umbem um
dulas .catharticas do r Ayer. grande sortime_nto dos mesmos matizados qoe se
.'-. tonio Hermogenes Pebeuu Rosa.
Lembrigas.
Ouro-Preto, 2H demarro de 18i.
..- (ululas do Dr. Ayer (eatbarcas), fo-
veodem a G, 7 e 8000 : na loja a armazem do
Pavao, ra da Imperalriz o. CO, de Gama & Silva.
Os simos do pavo.
Vendem-se rlqoissimos sintos de fitas de diver-
sas cores e doorados com Ovela larga e dourada.
Iradas C(im ran/fl vzntan, ~, ass?m comt enfeile:: para cabera dos melhores e
rara a[h ^.luas com iane \anlagen, por mais modernos que tem vindo ao mercado ludo
mim -em urna menina de dez annos que Isto se vende por um preco razoavel que moito
soffria de ermeS intestinaes, r.olamlo-se lnS n: de aSfadar tsto s na loja e armazem
que os symptomas que eotSo apresentava d" ,,''va0,n' rua, eram de ole&a bastante perigosa. VunAs Mlii$ de ,liul! d f*f*?'
.__.. \,tv,T. i.p C Tin.-n 1 Vendem-se superiores toailias de linho das me-
H.UMt M)0 KONAIO Dfc S. TliUCO. pliarma- loores que tem v.ndo ao mercado pelo baratissimo
cetico.
Vende-se um sitio em Bemfica a' marpem do
rio Gapibaribe, com ba^lantes comrnodos para urna
rande familia : trata-se oa ra Nova n. 21, das 9
horas as .da larde
Coila da Baliia superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, oo seu escrlptono ra da Gruz u. 1
CHOCOLATE
uiriiri i va
'iistjo dc islndico
Vi ode-se na botica de
1'. Maurerci C, ra Nova n. 18.
As melltorcs chitas francezas de cores
* escuras e xas a 280 rs. o
covado!!
Na ra do Queimado n. i vendem-se chitas fran-
cezas escuras o linas a 280 o covado.
Algodao Para saceos e roupa dc escravos
da fabrica de Fi-ruao Velho, e de moito superior
: qualidade : vende-se no e#crir torio de Manoel Ig.
, naci de Olivtira & Fi!ho,i largo do Gorpo Santo
numero 19.
De
Franca de um soccesso lao ror .
Tt-m recebido vanados sorlimenlo? de balaios merecido ( rec-!>r >, '/'
para meninos de encola, deforma de peixinhos,i"r/,,,,'.','
patinhos o outras de diverso gosto, que s com a Pr'w vistabem se ode apreciar, e tambem serve para," OLEO t\\:\ '.
o leao do hospital portugaez ISas para botar de do rEnnrci.\o< en rega o c n
diversas cor-s a 75 a libra :> no be.ju.flor. SOCCOSSOS as mol
Cheftuem aos corpilios de cambiaia.
Vendem-se enrpiohos de fimbrala com entre-
meios a 45 e 55, esto su acabando : ua loja de
Paredes furto, ra da Imderatriz n. 52, poria lar-
ga, jun.o a paciaria fianceza.
MAHlIfil
de fazendas baratas de Sanios
Codito, ra do Queimad) n
11), rende se o seguinte :
Lences de panno de linho a 25200.
Ditos de bramante de linho de um s panno pelo
Vendem-se verdadeiros* charutos da Babia,, baratissimo preco de 35200.
feitos com lomo de Havana : no armazem do agen-
te Olvropio, na ra da Cadeia do Recife o. 36.
Gobertas de chita da India a 25400.
Pegas de eambraia de salpicas branca e de cor
Eseovas tara renpa.
Vende-sc eseovas para roupa inulto Unas com
diferentes jr.tstos a CO e \&, ditas pera denles a
120,240, 320 e 300 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e eamolias a 680 rs.,
dito de cor a 700 rs., e enmvelu'pes a 610r.. a cai
x i n ha.
o oleo guando s3o : ui[Mmba b il
dade e a: .
Venaem-se no > i ife di ca:
Barboza nao da '. .. ,. i .
CAMAS M FEBRO
Grande sortimento de camas proprias para col-
legio e tamlum para quem quizer passar a festa :
vende-se na ra Njva n. 33.
- Veadem-se quatro burros de carpa e desella: com 8 '? Vi|ras, pelo baratissimo preco de 45500.
a tratar na eoclieira da travessa do 0aiorJOjitelJ!!?S?Jit. a ra das Crotes.
m
.Vevr.qia.
Urna caita do film. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
propria para cortinado a ll
Balos de arcos a 35, 35500 e 45.
preco de 95000 a doria ou 800 rs" cid nm n> I,lj"*S alu8am7e blxas dc Hambur- Lencos de cambala brancos pequeos, a duzia
hiV. Jr^Srn2^ ?%.:i.r*/2 na : na rus d0 Wtarw n. i, por preco mais com 25000.
ja armasem do P-vao, na ra da Imperalriz n. m0do do qoe em outra qualquer parle.
Ha mais de sote annos qu.e soffria
no hombro e as cosas, tomei urna nini-
dade de remedios sem ac.har alivio agum.
Dr, angustia, tormento sao paiavras for-
tes, porm nao exprimem o que teiio sof-
frido: ltimamente tomei as pilulas ca-
thartieas do Dr. Ayer. S faz oilo ilias, e es- tes^e^v."tta7dVea^^
60, d^ Gama t\ Silva.
As salas de Povo.
Vendem-se as mais finas saias bordadas asago-
Iha brancas sendo da mellior fazenda que lem vin
dores do neste genero, tendo mui a roda, pelo baralissi-
mo preco de 10-3000; ditas bordadas a croch a
65100 e 83000, dilas com babadfObos a 95000, oa
leja c armazem do Pavo, na ra da Imperalriz n.
60, de Gama & Silva.
Noves vestidos na loja do Pavo a 10#00.
Chegaram para loja do I'avao os mais ricos cor
. -.
ao.
A
Sellins inglezes com borrenhas e lisos, silhoes I
para montana de senhora tambera iguaes, chicotes
para carro e cabriolet, e |>ara. montarla, todos de
baleia, fundas com elasticdade para ambos os la- i
dw, e obtros muitos objectos inglezes, e brides de !
Ipojuca : lodos estes object-.s veode-se oa ra da Gambraia de linho fina, a vara 45500, 6,500, 95-
filos ditos de dita futas a duzia 2.J00 3
Bramante de linho tino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo preco de '5400 a vara.
Aloalhado de linho a vaia M800.
Dito de algodlo 25.
Algodao eufeslado com 7 ti2 palmos de largura
a 15200 a vara.
Pegas de bretanha de roL cora 10 varas propria
para saia a ')55(|0.
Fil de linho liso Uno, vira SCO rs.
Dito com salpicos a I-'.
m mi
\ 3^0 VILLA
Com Ir.ja roa lio Crespo n. 17.
Itre beu de P;ii is sedas em corles mui-
| lo superiores e bellissimos padroes, e
I chah-s d'j renda pretos pera 105.
Este importante estabelecimeoto lorna-
J se reeommendavel ao bello sexo pela va-
} riedade de fazendas superiores e bellos
. gobios
Proteja o bello sf\o ao Villar
| e verSo lodos a prusperidade.
X d(ie.
Chegaram rs i nii
re brancos, -. i ni i.,. :
52, loja da :
'. :-
' i
m
Iiarento com
tou completamente restabelecido ; ha lies mts delirados bordados de dinVrentesefires a pos-
das que nao sinto a mais leve dr no hom- ,.u de '"i*"1*- >e"'Jo u'^w- enero a ,Daor novida-
hro nem r.aq r/wtas dt (,ue tra v'n>oaomerrado. garantindo-;e o te-
oro sem DU COSS. rem minia fazenda e enleites sofllcleotes para o
_ Lstas pilulas acliam-se a venda Das prn- corpoe maopas, b vendem-se pelo barato preco de
ipaes boticas e drogaras dO imperio, e no !0; cad-' u,n. na l^ia do Pavao, na ra da Im-
peralriz n. O, de Gama & Silva.
Os esjiartilhos do Pavo.
Veoderase um grande e variado sonimento de
e.-jiartilhos os mais bemfeiios n.ue tem viodo ao
mercads, sendo du todos os tamanhos pelo baratis-
simo prego de 45, 55. e 65000, pr.r haver grande
sonimento, na loja do Pavo, na ra dalfliperatrii
n. CO, de Gama Silva.
Meias cruas 4^000 o ^OOO. .
Vend m-se superiores meias cruas inglezas pelo
baratissimo preco de 45000 e 55000 a duzia, ditas
i de todas as qualidades para senhora, meninos a
meninas, na loja do Pavao, na- ra da Imperalriz
p. 60, dG Gama & Sllva.
,~! Gidciadti Iti-cife n. .'i|, loja de sellelro.
Vendee a taberiu di
cipae
tio de Janeiro, rita Diroila n. 15
Vende-se na ra Direila ns. 12 e 7G e
Hospicio n. 40.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRANCAISE
deP.MAURER&C'.e
RA NOVA N
Pianeila branca lina a OO fs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
largo da banta Gruz Corte de algodSozinho de lindos gostus. com 15
, difK^2. : qUem Pre eU" I eov,inf' |lt'l naratissimt prefo le 5*.
fc-rdifij-i-sri .irne>m.i.____________________ ; Madapolo uno largo a 9*Je 0 a m?.
Veode-se carne do serio muito nova a 400 Esleir da India de 4,3 e6 palmos de largifra,
rs. a libra, e de oilo lluras para cima a 360 rs.: na I propria para furto de sala, por menos preco do que
ra de Sto Amaro n. 8, e na travesea da ra em outra qualquer parte.
Bella r.. 8. Neste armazem tambem so. eocootra um grande
~ ; ~" ; sortimento de roupa feita e por medida.
Afrfl Mas para vestidos a~240
Vende-se a armacao pro,.ria para miudezas ou nq /\ n/vt/.ii\i\]]
oulro qualquer negocio, na ra larga doltosaiio; tu v wVilUO.i
n. 12 : a tratar defronle ns. 27 e 23, que, achara Na ra do-Queiaailo u. 1 vendem-se superiores
com quem tratar. las para vestidos a 240 r o covado ; a ellas, an-
, Vende-se ora escravo or con." 16 aono3 de Itw que se aea0<""-______|__________
idade, muilo sadio e fone, minio esperto, tambem Br'U em barricas pequeas,
se aloga outro da rnesma idade : no Corredor do Ceri em velas ^e ^** lmannos.
Bispo n. t, a ver a qualquer hnra. Na mesma Boeias.

- .. :
-

Vende-se riscalliohu fraoeet a 200 rs. o ce vado,
por ter grande mantid ide, esta-se acabando : na
ra da Impcrstriz n. Si, loja da porta largn, de
Paredes Pollo.
Attencao
Vende-se nma preta erioola de 18 a 20 anuos de
idade, com habilidades, nao tem vicio uem acha-
quo, muito sadia e po sanie, propria para casa
de prande lamilla : a tratar na ra da Matriz da
Roa Visti n. J:.
caa precisa alngarse urna eserava que eja Del e Mercurio.
ralba vender na ra. i Na ra do vigano n. 19,
primeiro andar.
Ai' 'AQ
\ ndein- a, <:.' las r 10 ;.
obras : diccionario da. ;
universal de todos os e ohi i..,
uteis oo gr lavis i ;i sida i ,;
seleneias, as Utra?. tri -. hisi na i an
eorinoecido euin SO gravaras i
de 1,000 'i;--' -. 26 > i.. Tr i> n I
6 cad. I rol., C elho da Rocha 11 i
Alexandre Domas ih ain c d pli t. I
do pi Thorn 2 w>\., E 'age, oirn i
fot, Jadeo Erraotn 3 grandes
roa da Aorora Santo Amar.\ dV|
e ponto pequea na segunda .: ..
Vende-e a arroaco i tm\
pria para qualquer nego?i i e bem 1
eoromodo preco,(na roa Direila u. .
traa do ajaste.
j gambraaT
Cambraia de forro com 8 l|i rarai
estte acabando : na loja .la porta
Impcratrii n. 52, le Pon
Continua-se a vender oc
laranja, jalea e groulla a 300 rs i hh
leo do Garran, esquina di ra di Bol -, :
numero 2.
Vende se orna i. ..... i
Arcos, perto da gr>ja -i. s Remedios oqoal
prio para olaria por ter eicellenti I .
ras quasi todas proprias: i Iralai roa
Jos Goncalrea Bftro, roa de Vigarto -
criptorio.
Normas para e-i-}*ti
Ven'lem-se normas para e.-cri; ta ; >". A
pro; ras para meninos, em colieci,o'- de u.-. I
e tambem colleccoes de ns. I a 12 : na Ir.
universal o. 54, na ma do Imperador.
GAZ, GAZ, GAZ.
No armazem da ra do Imperador n. 3 ou no Gaz cm latas, o melhor que ie:) *moo Si
Caes de Pedro II n. 2, tem para vender-se o me-'tado : vende se no armazem d.1 Barres 1
Ihor gaz existente co mercado. travessa da Madre de Dos n. 57.
GZ.


Diarlo de Pc-namlmco Segunda lelra t de Oiitnbro de !*
lili BOU
N. 11 Ra do QueimadoN. 11
A loja de fazedas de Augusto Frcderico dos Sautos Porto, acaba de receber nm mni-
to "randa e novo sortiipento de cortinados bordados para cama de ooivos a 3t>s>, 40, 45*,
504000,605000 e 705000.
-Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a 1$300 e 25.
Caclunez doJa de diversas e bonitas cores a 35500 e 45.
Chales de gtnp, fazeuda a mais moderna, a 165, 205,224 e 253.
Rotondes de guip, tambem os mais modernos a 265.
Colchas de seda de cor para cama de noivos a 555 605-
Alcatifa de linho para salas, fazeuda larga, bonita e de muila duraclo, a 600 res o
covad). ..
Tapetes grandes e pequeos, com ricos desenhos, para sota.
Saias bordadas para sennoras a 75, 85, 95 e 105.
Capas e sout'^mharques de seda preta para senhoras.
Bonete, chapeos e chapellinas para sennoras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para sennoras, a 125.
Pecinhas de nissima bretanha de linho a 75500.
(atiabas de quadros a 320 rs, o covado, setiin de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias fmncezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire antique pretos e de cores, pannos e casemiras preas,
groMlenopole preto e de cores, esguioes, silesias e cambraias ee linho, sortimento, de diver-
sas fazendas para luto, chapeos de seda para homens a S>5 c 105, chapeos de sol de seda,
lindos manguitos bordados, e outras muitas fazendas que se vendem por piceos razoaveis,
inclusive : .
Esteiras da ludia para forrar salas

da osuLma
fNo ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o quo tera vindo a Pernambuco de melhor gosto (jD
v$ emseda. e*p
Assim como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido. v
RA CRESPO W* 13 M
LOJA DE X
Antonio Correia de Vasconcellos e C. M
csSf-s,^>3a aS^ns J3&L G^n, <&Q, 3S&. ,&&& Q^3sp@zW^&?i
\..y ijfj^ i-'oC/ o2M ^*ccr ^>^-^ ce* vx>' ^^ oo' -w vv*
ORTE HE HEZ*A
Cuegarara pelo paquete inglez riquissimos curtes de moreantique de cores, e seda lavrada pa-
lleiramente novos.
Seda de quadros por JJ000 o covado
5RA DO CRESPO -5
dregorlo Pae? do Amaral fc C'ompanhla.
<> a *s n TI j til Es Recebeu pob^Ui rao paquete francez ricaa aas
i. .,

i jr
I
*
ENCICLOPDICA
Ra a da laiperalriz apsunzem
da porta larga &3.
f .'-.iii* a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
estabeleciraento encontrar o respeitavel
i Din variado sortimento de fazendas france-
sas, suissas e allemes, que se venderSo
- ; itnodo.
Paredes Torio
- de renda do coros quo se vende-
lf i i i tendeado por 65, dito? pretos, fa-
. va, 3 ). 65, 85 a 05, um sortimento rom-
i '; loteletes, capas c sontembartraes l5 a
";. i da Imperatriz r. 12, junto a padaria fran-
. m la porta larg .
Paredes Porto
o am completo sortimento le ISasinbas a
10 rs. covado, para acabar, cambraias de
-. o covad, riscado i scoss para rou-
in i, fuslao d l.r.l o a 120, i 0 500 rs.
Ra iratriz n. 32 junta a padaria franceza,
: rta larga.
Preles Porte
ira rtii i para cama franceza a
11 c i rol raa fina i 35 il at 105 a .
le tarlala de bonitos gratos a 35300
e de seda, goslos ioteira-'
a i ; covado.no armazem
i y -. i:. .:. n da Imperatriz junto a >a-
?is
Pared s Porto
beu pe llimo te nm sortimento de
i. m pedras para o peseoco, bonitos casineis
j para pesco; i de s nhora. Ra da Imperatriz
m 1Z ::i Ja por!;, larga.
Paredes Pette
\ nde cortes de gorguro preto para vestido com
iv idi s cada nm :]jJ00O. (trsdeaaple prelo a
; ; 25 o covalo, laas lizas linas a 400
1 .'" le qna<1rinhopara vestido,enfes-
, 3J0 rs. o ivado. Raa da Imperatriz o. 52,
m da porta larga.
Paredes Porto
n para vender por preso rommodo, pocas de
io e >m 10 varos a 75, 85, panno de
lemjes a OO e 700 rs. a vara, braman-
.. de liaHo de 4 largura- a 2-3200 e 25500 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
- a 10-5 e 125, ricos vestuarios para menina
sino, lieos cortes de'cambraia Mara Pa a
205, tarlatana branca e de cora 640 e 720
vara. Ra da Imperatriz armazem da porta
(leona Teila
R ia da imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
: to a padarl i franceza, encontra-se neste es-
..: mo nm completo sortimento de paletos-
- ibr casac .-, de todas as qualidades, cal-
tes, ceroalas, comisos, grvalas, mojas,
, de sol, ditos franceses para caneca, por
r......on ocdos, ronpa piara menino c outras
iiuii fazeodas por precosreo/nmodos, armazem
rta larga.
e,i El lento encontrar o respei-
. ico, -empre nm completo sortimento de
tas de toda~ as qaalidades, como sejam
, ., de alpaca pretaede cOr,ditos sohrecasa-
I ;, 5J <\<< de brim parJo a 2;JS00, 35 e
liiiosKnosa 4.5, ditos moias cazemira a
i "t 35, ditos cazemirasaecos a 65, 75,85
jo dte brecasa r.os a 10 e 125, ditos de pn-
ico* a 65, W-5 105, ditos sobrecasaco- a 125
e i\\ di merino prelo a 6.5, 75 e 10-3, eal-
bnm de diversas qu didades a 1,5800 a 4-5,
i a 25300 e CSO, dito- cazemira 53,
75, ditos pretos a 55,65, 85 e 105, dos
cazemiras a 35 o 45, coletes de diversas
. i mas francesas de algodao, ditas de
lilas de bramante a 5 e 25500, carnizas de
de linho francesas le 25500 e 35. Gran-
hincha ueste genero, gravitas de todas as
lades e brancas para casamento, grande sor-
, : me as; ira senhoras, ditas para homens
ores a 3 1500 e i <.
I to sorlirnenti de chapeos de sol de
3, .i : is de seda a 3-5, 75, I'-1-" e l >.
, .. zes par.i cab ca, grand: sortimento
Peehiocha arlmiravel.
le rlin mo le chambres a 45600 e o*,
cambraia paro, hornern a 25 a dnzla, di-
I ~j i 3 j.
de sortimento : les ijoe serla enfadonho men-
las.
Fazendas.
b superior merino preto proprlo para ea>
tenuora a vestidos a S5< lustrlm da China
# o C iva l liua da Imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
Vt nde em son estabfltecimento liras c ntrentelos
?de sortimento de corpiuhos rica-
,i, on 5 a 35, 15 c 35 S6 o Parejles Por-
to, ru; da linp ralri.z no 52 ; porta largAjuato a
padaria franceza.
granadinas com. fl iros de seda a 400 e 500 rs. o
covado. cstatr\o/ahan i?-se, cambraia preta para
lato. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 3.
Paredes Porto
Vende um completo sortimento de fazendas
brancas, como sejam madapolo a 45500, 55, 65 e
10-5, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 300 rs. o covado, precalias
muito Anas a 300, 400 rs. o covado, chita ingleza
a 200 e 240 rs. o covado. Raa da Imperatriz n.
52, junio a padaria franceza.
Paredes Poilo
Vende pangas de cor propria para roupa d8 me-
ninos a 320 rs. o covado, riscado francez flno a
320 rs. o covado. liua da Imperatriz n. 32, junto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
Rocebeu pelo ultimo paquete espartanos a pre-
guicosi por 3?, sao bons, lencos de seda para se-
nhora o hornero a l*, ricos cortes de cambraia
bordados de 18$ a 7$, por ter uro toque de mofo,
esto so acabando, na ra da Imperatriz n.52, jun-
to a padaria franceza.
0 armazem da arara est fti-
zendo liquidadlo detodas
as qnnlidades de fazendas,
narua da Imperatriz n, 56
LoureoQO Perelra Mandes Gaimaraes, dono do
grande estabeiecimento, tem resol vido venders
fazeodas por menos _do que em outra qualquer
parte, menos :'(> por "cont.
Cambraias brancas lisas a 31000.
Vendem-se cambraias brancas lisas a 35000
3*500,45, 45500, 55, 35300 c 65, tapadas a 05300
e 7s5 : Hendes GuimarSes.
Chales de merino a 2->300.
Vendem-sc chatos de merino estampados a 25,
merm liso a :i5s00.
Coberteres de algodaa
Vendem-se cobertores de algodo a 800 rs., di-
tos bons a 15C00, 2;5 e 50500. .
Cambraias de tima s cor
Vende-se cambraia de urna so cor a 320 rs. o co-
vado.
Saias bordadas
Vendem-se saias burdadas pelo barato praco de
75000.
Cortes de camlirida
Vendem-se os mais modernos cortes de cam-
braia bordados, senao fazenda de gosto, a 105000 e
125000.
Riscales sescezes a 2S0 o covad
Vendem-se riscados escocezes a 280 o covado,
tiras bordadas a 15, entremeios a 800 e 15-
Laziahas a 220 rs.
Laazinhas finas a 220, 240, 280, 320, 360 e 400
rs. o covado.
Corles dccaiuiraia
Vendem-so corte de cambraia cem barra a 35
e 35500, ditos sena barra a 25800 cada corte, Hen-
des Guimares.
Cbanbres
Vendera-se chambres para hornera a 45* e s
para acalar, peilos de linho a 900 e 15, lencos de
linho finos a 300 e 640 rs, eolarinbos de linho a
300 rs., camisas francesas a 15400, 15800, SfOGO,
2-5240, 25500 e 25800 : su Loureuco Pereira Men-
es Guimares.
Corles de.ia
Vendem-se cortes de laa a 35. 35300 e 45300;.
Mendes Guimair.es.
Chitas para cobcrla
Vendem-se chitas para caberla a 240 rs., france-
za a 300 rs. o covado.
Cambraias de cores
Recebcu-se um erando sortimeota de cambraias
de cores que se vende a 300, 320, 350 e 400 rs. o
covado.
Casen)i 1 as
Vendem-se casen.iras a 15280 o covado, finas a
25240. 29500 e 35 o covado.
COIarcs Rover 011 celares ae-
daos
para facilitar a deotieSo das enancas e'preserva-
las das convulsoes.
O feliz resultado oblido immensas vezes pela
prodigiosa farca magntica d k colares Royer, nos
! casos de convulsoes, e denticao das eriancas, tem
1 altamente elevado o sea bem merecido prestigio,
e hoje j se pode dizer que estSo geralmente coa-
cettaados, e estimados de innmlieraveis pas de
familias: de dos porque do uso dtsses salutares
colares viram salvos do perigo seos rharos filhi-
nhos, e de OOtros porque colheram dtqnelles tao
i profleoo esemplo para igualmeme preservar os
isens. Assim, pob, aagaia branca, tendo em vis-
tos :\ u'l i'iad'i etiroveit des.-es prodigiosos cola-
ros anodinos 011 R '.-:', man bu vir o novo sorti-
meoto que agora receben, e continuar a recbe-
los para que em ; mp > algum a falla delies possa
I ser fanesta aoi^ais de familia, es quaes ficarao
I cerlos de os achar constantemente na ra do Qaei
lo, I j d'aguia branca u. 8.
thartiosla Baha
1 a 15 a caixa ; na ra do. Mceda n. 43.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de pregos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carmo n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
Fazem setente ao respeitavel publico, e cora especializada aos senhores de en-
genbos, lavradores e mais pessoa do centro, que para mais facilitar raas compras de!i-|
beraram os proprietartos dos tres grandes armazens', reunir todos os seus estabeleci- j
fflentos era um s annancio, pelo qaal o preco de um ser de todos, promette-
nos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros |
por um preco, e na occasiSb da compra quererem por outro, como sucede constante-
mente em outras muitas casas, porra nos nossos estabeJecimentos nao se dar isto
-atada mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam!;em servidos como viessem pessoa'mente fazendo-noo o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os pre?os tal qoal annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
alguma que Bzer raa despenqa em nossos estabelecimentos; pois pompar mais de
5 por cont m sua despeza diaria.
Manteiga ingleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente de i,00o a i,loo rs. a li-
bra, eem barril ter abitimento.
Manteiga franceza da safra nova a SGo rs,
a libra o em barril ter abalimento.
BAiNHA
Banlia refinada superior a 6io rs. e em
barril ter abalimento.
114
Cha oxim de primeira e superior gualida-
de a 2,8oo rs.
dem liyssen o mdiior neste genero a
2,rJoo rs., e sendo em- porco ter abamen-
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de 1,800 a 2,5ao is.
libra.
Biscontos
Latos com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a l,2oo rs. a lata.
B:>ieh salas
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Sblers & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7ooo rs. a duzia e a 7oo rs.
a garrafa. TamVepi ha de nutras marcas
como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,000 rs. c
caada e 280 rs. a garrafa. Tambera ha
mais baixo para 20o rs. a garra S e l,4oors.
a caada.
Azeite doce
Superior arette doce de Lisboa a 600 rs. a
garrafa e a 4,Goo rs. a caada.
Mmsas
Macarrao e taldenm a 300 rs. a libra e a
5,ooo rs-. a caixa.
*aosas
Superiores passas a l,5oo o ensarto c
' 0,000 a caixa de arroba hespanhola 3 a 32o
AZEVEDO & FLORES
fiua da Cadeia do Recite, esquina da Madre de Deus,
Grande sortimento de fazcni!as por atacado c a retaliio. e nm couplet* sorti
ment de ronpa fcita, de casemira e de brim, tndo por menos jne tu
ontra qualquer parte: quem duvidar veulia ver.
de lindas e flnissimas casemiras escuras e claras, de superior casemira preta, de finos
brins brancos e bom brim pardo.
Paletos
de superiores casemiras escuras e claras, de fina alpaka branca, de superior aipaka pre-
ta e de brim pardo.
Collefes
de boas casemiras pretas e de cores e de fino brim branco.
CAMISAS
Superiores camisas francezas de 2# at 50.
Ceronlas.
Ceroulas de superior bramante de fono linho.
Baldes.
Superiores balos de arcos para meninas de 2 at 12 annos.
dem superiores para senhora.
Ciraratas e mantas.
Superiores mantas para peseoco de homem, as mais modarnas do aw ado.
Madapolo.
Madapolo bom a 8& 9??, 10,3 e 12,5.
Chapeos de sol.
Superiores chapos de sol de seda balo a 10$.
Fraques de casemira.
Fraques de casemiras, preta, escura e de cores claras, e nc havendo que irvj
ao fregoez manda-so fazer por medida e com muita promplidao.
Todas estas fazendas por precos insignificantissimos, pois o fito do Mfc i ad-
quirir freguezes.
LOJA DO BALAS
DE
AKEYEDa & FliORElSr*
PBCINCHA
Latas com bolachinlns da acreditada fa-'rs. a libr?.
brica do beato Antonio, proprias para dar a | *--**T-8-.-x-%*
doentes de 2,ooo a 3,ooo n>. a lata. j si-^' mSBH A
dem com quatro libres do bDlachinba ds' Genebra de laranja verdadeira a e;Boo a
soda a 2,000 rs. a lata. I duzia e 1 ,oee rs. ao Irasco.
Oiiaviaq Genebra de Hollanla verdadeira z 3,ooo
IJUeiJOS rs> afiasqaeira e a SGc rs. o frasco.
Queqos fiamengos chogados no ultimo idom de Hollanda en botija; a loo rs. ca-
vapor a 2,Soors., tambera ha do vapor pas- (]a ums.
sado a 2;3oo rs. ^ Garrafea com 2i gnalas de genebra de
CHOCOLATE Hollanda a 8,000 rs. 6 garraao. Tambem
Chocolate hespaohol a l,ooo e t,2oo r3..; ha garrafes com o o I i-garrafas de 3,2oo a
a libra, francez e suisso ?.1,ooo rs. a libra g;ooo rs. cada um.
NC-
ABM1ZFJ he wMMKsmmm
^ RA DO QUEiMtDO N. 87
C^JSTOaIO CARTAIillO C.
Pecas de madapolo fino francez com 22 e 1|2 varas e erm um peque-o toqos de
meft a8:5no cada peca.
Cambraia branca para ferro a 1 .GOO a pera.
Lencos de cambraia para homem e meninos a I (100 cada duzia.
Cambraias organdis muiio lindas a OO rs. a vara.
Cassas de cores a 26<> rs. o covado.
Laas de cotes muito lindas a 300 rs. o cevado.
Ra do Qssclmndo n. Z"3, armazem de faxendas.
e portugr.cz a 800 rs. a bra, em poreo
ter abalimento.
T
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secea,
Duque do Porto, Vellio Secco, Lagrimas o
ouro, Mara Pa, D. Lui^. Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
fa e 9,oco a 12 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melboros
marcas a ioo e 000 rs. ^ garrafa, e a #,eco,
3,5oo e i.ooo rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 6o
rs. agarrafa ea i,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira am
anwretas de 8 e 9 caadas a 2i,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para rnis-
sa a 040 rs. a garrafa, lamb.em ha mais-bai-
xo para ioo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
I aisas cora urna duzia de garrafas de su- i
VELAS
Velas de spermacele a Coo rs. a lifcra.
dem de carnauba ce i o a 12,ooo rs. a
arroba e de 30o a 44o rs. a libra.
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oo rs. a garrafa.
C*F
Caf do Rio de *.* e 2,a qualidade de
G,8oq a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
*AIfAO
SabSo maca de primeira qualidade de 18o
PERE
Peixe em latas ja proparado de 1,000 a
l,2oo rs. a lata
ALPISTA E PAINCO
Alpista 3 paincu muito novo de .",80o a
i.ooo rs. a arroba e de 14o e 160 is a li-
bra-.
CHARUTOS
Charutcs dos raaia acreditados fabrican-
tes, comnsejam: Joio Fortado da Serrias,
Manoel Peixoto da SUva Nelto, Cascanho &
Filho e Brando e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco do 1.60o,
2, 2,8oc> 3,ooo, 4,Soo, e 5,ooo rs. a caixa.
Ueoi*es
Licoras franceses c portugueses- a l.ooo c
I,400 rs. a garrafa ou frasco.
2ioces
Doee da casca da goiaba e ccixoes pe-
queos a 7oo rs. o (le 5o caixoes-para cima
a 64o rs. o caitao.
Frats
Frutas em calda e era latas fechadas her-
mticamente, muito bem Bofetadas, enmen-
d pera, pecago, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frutas a 00 rg. a lata.
Paredes PorJo reeebeu B*lo ultimo paquete nm Vomplef
A, hoarnua de cores ricamente eafeltados a 12-*, ioo 20)5 i na ra
||i iejada porta larga junto a padaria fraacea.
por:lm?n?o de rapia-
da Imperatriz n. >S,
a 22o rs. a libra e de 16o a 21 o rs. sendo | Tambem ba latas grandes paj l,2oo rs> a
em caixo. 11*13-

Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Magaas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor. "
Fructas seccas pelo ultimo vapor.
Fruclas em calda pelo uliimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
C\
\
Queijos londrinos pelo uliimo vapor.
Queijos fiamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo uliimo vapor.
Tudo se vende barato nos seguintes armazens:
Rna do Imperador n. 4, Verdadelro Principal.
lima do Queimado n. 9, Unio e Commercio.
Largo do Carmo n. Progressivo
'.\V.

RlYAIi
$mm mmMW
laslo <|Hclnsado ns... 4 es*.
("onilna a vender todas as miudezas que abaixo
declara por presos admiravei?.
Massos de palitos lixa'os para denles a JOv rs.
Espeta de molduras douradas a 300,240 a- :J20rs.
I: >;'. i!.J oliado para cnenluos a 1o".
Ditos de couro superior azenda a 1,5500.
Fraseos com superior tinta rocha- a "i'iO rs
Meladas de Imha frora para bordado a 2i) e 60
Ci::x28 com 100 envskipes, fazenda fina a 800 rs.
Grozas de pennas deac.0, fazenda sopener aoOOrs.
Grozas de botdes madrepersla tinos a 5W b
e 3tO rs.
Caicas com 'O novsilos de liaba do r.ai a 700 rs.
Caisas com supericres obreias-de cola a 'M e SO rs.
Pegas- do fila branca elstica eom 9 vasas a 280 rs.
Varas de franja d la para anjeites da veslidos a
40 rs.
aralhos douradss superioras qualidades a :90 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
bivros para assanlos de raupa lavada a 100 rs.
Pares de boloes para puc^o, fa7en-i\ rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superioras qusdades a
400 e 1-3.
Caixas de pesnas de c-illigraphia, fazenda boa a
1OOO.
Massos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sipatos de tranca e tapete a l^iOO.
Caixas com superioras agulhas a 240 rs.
Libras do laa sorlidas de bonitas cores a 7,5000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rodinhas com alfinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papol almaro a 23'i00 e 25800 rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 1,5.
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs. nrnnn
Duzias de facas e garfos de cabo preto a 35000.
Talheres muito flno para crianzas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
Ditas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 1,5280.
Frascos cora superior banha a 240 e oOO r.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Caixas eom lamparinas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de babado do Porto a 80 e ,14( rs.
Cartas de altlnetes fnanr.ezes a 100 rs.
Quadernes de papel pequeo a 20 rs.
Grvalas de cores, azenda superior, a 500 rs.
Papis de agulbas, fundo dourado, a 80.
Bichas de Haraburgo M
Stl todos os paquetes da Europa se recebe f
*| deslas amigas do sangue humano e se
B vendem a troco de pouoo lucro s af.m
}$ de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
vi, beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p
da igreja.
Acka-so
vena na livrarla acr.demica, na raa Jo !ni8r.-
dor; na do Sr. Nogneira, junto ao are de aaw
Antonio ; e na typograprtia imparcial, aa na es-
treita to Rosario" a compilagao de toda a 8fisla$ao
tendente administracr.o, arrecadacao e fiscal!-
sa^So dos dinhfiros de orphios defontos e ausen-
tes, herangas jacente, lesjadat. etc., coDeodo boj
s o regiment de costas e a lei geral das execo-
goes, como tambem toJas as ordens c avisos do
governo, que a ludo tem explicado, Mata a respei-
to das obrigacoes loheresiln ao carg^ dos diferen-
tes empregados de jus'.ija e fazenda, como dosdi-
reitos narionaes e smolMMSMes qu.> sis devidas.
Este ivro contendo bms de 700 pagine en aitida
Isspfossio e bom pspei. e testando *e a utilidad)
de differentes dasses> tornase rrcoameadaTel.
Sea custo 103O0O por cada exempUr ca doas
dmos.__________________________________
Vndese no eseriptorio de Manoel Ignacio
de Cveira & Filho, largo do Corpo Santo a. 10 :
Yinnos do Porto swstto superiores em caisas te
1 duzia e barr>s c'.e oilavos e dcimo*.
Moscatel de Setubal da meihor marca, em caisas
de 1 duzia.
Palmella linio de excellenle qnalidaJa em caixas
de 2 duzias.
Viniios de Lisboa moilo superiores 3a marca P3R
em pipas e bar;s.
Csra em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frontes (ie casas. ^^^^^^
asjJI
avartari >
r
Francez barrica 5*000
Portland idem 8W00
Em perfeito estado:
Francez barrica 10JOOO
Port I and idem 121300
No arma*em de Tasso IrmSV,? raes d.i Apotio
Vende-se
n
Rramante de linho fino e largo para ieneti.
Brim lona encirpado e flno para encolara.
Manas para cavallo.
Cobertores de algodo de um e dous peilos.
Na casa de Edward Fenton o. 17, rna do Tra-
piche^______________.^^
Vende se o engenhu Fumas, >iio na fjegoe-
zia de Sanio Amaro de Jaboaiao, bom d'agoa s
1 tem proporcSes para 2,000 paes aosoaes : os pre-
tendentes dfrijsss-se ao ergenh S. Benlo. a tratar
com o proprielario, que todo o negocio se faz a di-
nheiro ou a praso.
Cal de Lista.
Vendem-se birris com cal de Lisba a cada
um : na ra do Brum u. 66, armazem do assocar.
Luvas de Jouvin.
a loja de miudezas na raa do Queimi-
do n. 10, resebeu-as por este uliimo vapor,
(ni le Lisboa.
Na roa do Vigario o. 19, I* anda.-.
Cilindres.
Na roa Direila n. 84 ha na#a veader cyliodrss
araericans para padaria, oiiegados nUimimeote da,
araeric.
f




Diario e Peraambaeo Segunda letra 93 de Ouubro de *.
0
fiERENT
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEIXAVEIi PUBLICO.
A apreciarlo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sena da Liga estabelecido ra Nova n. 60 om magnifico sortimento [de molhados,
que sendo em sua Quima parte mandados vir directamente do estranguro"podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e ntercssante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm nfliancar, com toda a seguranga de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato.
2. Fidelida^ no peso.
3.' Smceridaae nos precos.
As pessoas que por sua posicao social gozam de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condicSo do freguez, elle deve contar que ser sempre mul-
to bem servido.
Aquelles que sao ponco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
maitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ibes vender o arroz, o caf, a man-
ieiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhor s que comprara para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolliido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tcm poupado sacrificios, era se dcixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DMIIEIRO A VISTA:
A ; Giiaixa era latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA. a 120 rs. a libra. j urna,
dem e painco de oito libras para cima a: t
i 00 rs. KIRSCH ce Wasser a H a garrafa.
Arroz de 90 rs. a libra a........| i,
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra, i LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
AO PUBLICO
Sem o menor constran-
gimento se entregar o
importe do genero que j
nao agradar.

ATTEHQ&O
A LEGITIMA
presos da vegut&ti
tabella 6 para todo*, po-
rteado asslm servir de l>- :
se para o ajuste de conat
com os portadores;
K '/{
u 41, m" ...... 9 .....------- _- ,__ r--~~y picici uncid narum- Lomno=!a de sui>siancia?. '. *'
gneros que precisaren e quando nao possam vir poderao mandapseus portadores, a.nda que estos sejam pouco praticofc' propriedades eminenten 1 h
oto bem servidos como se viessem pessotfmente, havendo para com estes toda recommendacaa, afim de quenovaoem aniivada ni-lasii'mtas!- red. it 1 ?t> w*
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da C'onceico)
PABA BEM DE TODOS,
Senhores nmtaroy o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais qne tndo a promptido e intei- I
eza com que sero tratl3>S| envida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteccao e preferencia na rom-:
-ra dos
r>ois serao
tra parte.
Manteiga ingleza especialmente escollada a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l.Coors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
FimiFA
c:;::iiKrs ros
laman k uir,
NOVA YORK.
Composia de substancia?. : -;'
Aletria, macarro e talbarim a 4oo rs. a li-
bra e .ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 64o rs. a, libra e
3,oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excelleute quali-
dade a 4oo e aloo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo' e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
rara.
Has de todos os ta-
Avellas a 240 rs. a
Ameixas francezas em
manhos.
dem idera em potes de todos os tamanhos.
dem idera em bocetas de todos
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 500 rs.
Letria a 400 rs. a
libra.
M
a garrafa.
Amos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2-S000 a'garrafa.
400 rs. cada
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio cm latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 1,5800 a lata, e
de cinco para cima a 15700.
dem de soda era latas grandes a 2;$000 c
de cinco para cima a 1;>S00.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
1^200, l:>250e 13300.
Bolo francez em caixinhas a
urna.
Batatas inglezas.
Ba.nha de porco reinada.

CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
Idera suisso a 1$ a libra.
dem de musgo a 13300 a libra.
Chocricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a'240 e 260 rs. a libra, e em porejio
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas era fras;os a 320 s. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frasees grandes.
Champagne de todas as marcas.
Champe de grosella, orchaia, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Expsito,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 2>000,
22"0,20360 e 2800..
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 2o00, 3f>OO, 4* e .
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco ruaoinhos.
B
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
B
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
rvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S'S S"de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Femo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra.
dem americano em latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os presos.
.MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 15 a libra,
os tama- Marme.ada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talhaium a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostahda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sepa branca e amarella a
60 i rs. a libra, em caixas com 9 libras a
35500.
Mimo painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
X *
NOZCS a 120 rs. a libra.
Nabos era tatas a 800 rs.
O
Osras inglezas e americanas.
P
PEINE em posta, latas grandes, a 15CO0, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparado.
Palitos para dentes a 120 rs. o mago muito
grande.
Passas cm qiarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 2S0 rs. a duzia.
4
QUEIJOS flamerigos.
dem pralo a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra.
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QARTI.NIIAS OU M0R1.NQUES a
R
RAPE' Meuron a 15 a libra.
Idera Princeza do Rio a 15200 a libra,
dem francez a 25500 a libra.
H
SABO massa- a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal retinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2$.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
X
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOS
111
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 15500.
Chamisso a 15, 15200 e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 15 agarrafa.
iMoscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 15.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posifao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermouth a 25, e a caixa a 185.
Bitter Maurer a 15.a garrafa,
Vinho figueira em ncoreta a 205-
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
Brides e picadeiras de
Jpojuca. -5
Vende-ge na roa do Queimado n.. 33^ lojaV de
Azevedo & IrmSo. f
Cambraias.
Parede Porto rende cambraias lisas fins, gran-
de sortimento, a 3 al 64, ditas Victoria muito
finas, eom 10 varas a 6, 6*300 e ~i : vi roa da,
Joperatr d, 52, oaio a padaria fanceza. '
Calungas finos e brlnquedos
para meninos.
Lhegaram para a loja de miadezas da ra do
Qneimado n. 69, os mais Anos e lindos calongas
tanto para bnnqaedo de meninos como para cima
de mesa : ira raesma loja se encontrar bom sor-
timento de mindem._________________^
Vende-se barato o sobrado n. 21, sito na roa
de S. Pedro Hartyr, em Olinda, e nm terreno onde
se acba edificada grande parte da cidade do Rio
Formoso, o qaal terreno estende-se da matri* at o
trapiche: a tratar na raa da nio n. 37.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em; Vinho do Porto das melhores marcas que
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo Passas muito novas em caixinhas eofeitadas
rs. a duzia. para mimo a 3,hoo rs.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs. Passas de camama a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
barril se faz abatimento,
Chourigas e paos a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64p rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de nav^o devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra,
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas
era latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro,.Duq|uedo Porto, Rainlia de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca,^Ialvzia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 10,000 a caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde (superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5op rs, a garrafa.
Sardinhas de Natites a 4oo rs.os quartos e
64o rs. as meilas latas.
Bolachinhas inglesas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de. soda, em latas de diversas; Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
qualidades a,l,3pors.
Cnrtoes com'bolo ifrancez muito proprios pa-
ra mimo a 64ci rs.
pprovaaa peas ji
!dicina; usadafnosprincipan \is\
sal refinado em frascos devidrocom tampajvis militares e da marinha n Aniifl
do mesmo, a 5oo rs. jno continente americano ; i
Cerveja branca das marcas mais acreditadas; facultalivosos mais disiinrtis do ir
que vem ao mercado, a ooo, 56o e 64o Brasil e da America bespsnlx i
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-: CURA RADICAIITTy T"
r.;in, escrophnlas, rhoumatismo,
Sin. i Jranf;a I"!"-0 DOva' a CioorS* fermidades venreas emfUia.
Charutos do affamauo fabricante Jos Furia- antigs, morphea e todas as i
uo de ^mas, das seguintes qualidades: venientesd'am estadotcom. lo
bxposi(;aoISoimal de Ilavana, Imperiaes,! Emquanto existem varia = iDiitari
Londrinos, Guanabaras, Parisicr.ses, Sus- aIsiflcac5os, preciso a mai i :
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo, evitar os encunes,
o,ooo e /,oooa caixa ou cm n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5co e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhoies marcas, a Sooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Mattc,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
A legitima salsa de Brtetol
CAORS A BARBI l.\
JOAO DA C. BRAVO
Joo da C. Bravr s C.
Depositjo geral em Per:
Cruz n.?.2 em casa de Can

a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,ooo e l,2oo rs. a libra. Amendoas de casa mole a 4oo rs. a
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a 1-. Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua
Peixe em posta em latas herjneticajnente la-
cradas e das melhores qualidades de pe- j bras por 2,500 rs.
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,oco
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o fiasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
de Brito no Beatp Antonio, em lata de 6 li- mimo, a 1,6oo, 2,Coo e 3,5oo cada urna.
a libra.
Figos de comadre
a 24o rs. a libra.
ibra.
e sal, da fabrica de Joao
xe a 8oo, 1 ,ooo. e 1,2oo rs.
Ameixas francez;:s
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1 lampa do mesmo, a l55oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas
8,ooo a caixa e 64o e Too ris agar-i tanuuhos com
em f asco de vidro com
Rnibos, excellente peixe portuguez, em
rala.
xa exterior, al,
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
cm c&ixinhas de diversos, Azeitonas de Rivasem ancoretas grandesde
bonitas estn pas na ca- 8 garrafas por 6oo e 8oors. a garrafa.
Genebra de Molanla a 4So rs. a botija de cada urna.
conta certa.
Azeite doce refinade
Frasqueirasde gensbra do Hollanda a 6,8oo a Ooo rs. a garrfa e lo:ooo a caixa.
Batatas muito nova
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.ooo e H,ooors. a frasqueira. Conservas inglezas
Caf do Bio de Ia qualidade a 28o rs. ali- 8,5bo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. : Vassouras de esco
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali-i 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito novas
Arrozdo Maranho de Ia qualidade a loo'Molho inglez emga
rs. a libra e 2,8g a arroba. do mesmo, a 16(
Idera da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza d(
arroba. I a 8oo rs. o frasca
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza
roba. 4oo rs. o frasco,
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,ooo a Lentilhas francezas
arroba. sopa, a 2oo rs.
Massa de tomatesde superior qualidade a 6 4o Marrasquino de Za
rs. a lata de una libra e56o rs. a reta-I H a garrafae i t
!ho. 'Palitos de dente a
a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 liaras.
a 75o rs. o frasco e
oo, l.fioo, l,8ooe 2,ooo Azeitonas porioguezas a ;oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ncoreta.
hespanhol ou portuguez; Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,0oo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a J2o rs.
a'libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas ronfeitadas a 6o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a 1,4oot 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
a para esfregar casa a
a i 6o rs. a libra,
rafa de vidro com rolha
rs.
s melhores fabricantes,
m potes j preparada a
excellente legumc para
libra.
a propriamente dito a
noo a duzia.
4o rs. o maco.
Kivalsem m,
Ra do Queimado ns. --'. n ir
miudezas de tres po;. i ni*-
maide ludo lio:a ( b.: t {.-.>. .i
zer ver ailniii-ar vecbao |a :.
Bigodiiht.
Caixas de papel
a 600 rs.
mizade. e sem ?"> HN e PMM
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo preQO de 25 o par luvas novas de^ellicade Jouvin, (
para homem e senhora : na ra da Imperatnz loja de miudez s n. 54.
legadas no ultimo va por
xiSS-oaS^
3 03
O. co
e
u
8*3
o ce *
bj rt>

6 O JOQ
g ssa .-
= a o, .2.0.
?3 -.o
O C"B u s o O n r-'- O O o
"S-i.Bg:S2-gS
8fff58 2.fir.
^-J2 o a
-2,5'c:o3
;.; _;
rr o 35 a
K ^s -oto
-i B
S
si

5.B
5 J
lio.",
!< i
M < < 2
o B 2. B>
sro. =
o
3
S.Offl
09
' O
en

M
2? S c
09 '
oa
~-B-
o>
'-I
O U
c/a .
B
o
CO
2.
tn
09
3
O
s
Tasso Irmaos
Veud'iu do sen armazem roa do
Amorim n. 35,
Licor fino Caraco em botijas e meias botijas.
Licores Anos sortidos em garrafas com rolbas dt
vidro e em lindos frascos.
VinhosCberes.
Santernes.
Cbambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Vendem-se palmf iras imperlaes, em estado
de serem traneplantadas : no sitio morado es-
qaerda, depois (do becco do Espinbeiro, nos A-
flictos
de
DEPI
mo
aralgodo
par*
i
trabalha^*
descaro^
FABlfCADAS
PorPlant Brothers & C,
OIDAM
Assim como machinas
animaes, que descaroc
limpo, por dia; e raotore
eutras dessas machinas
Os mesmos tem para \ ander nm bellissimo Ta-
para serem movidas por
m 18 arrobas de algodc
> para mover urna, duas,
por que pode fazer me
mencionadas ; para o
agricultores a virem ver
zem de algodo, no large
ver 9eis destas machina!
que convida-se aos Srs.
e examina-lo, no arma-
da ponte nova n.47.
REC
Os nnicos agentes nest
Vndese urna cas
praja de S. Jos : a trata
Bego, na ra Direita n. SO, 1 andar.
Vcndemse quatro
Estas machinai
^ podem descarocar
:ualqner especw
j^,de algodao sen
I estragar o fio,
^ sendo bastanu
duas pessoas para
o trabalho; pdt
descarocar um
arroba de algo-
dao em earoce
em 40 minutos,
oa 18 arrulia.'
por dia ou 5 ar-
robas de algodc
limpo.
Sauoders B'others&C.
IV. II, praca daCorpo Santo
FE.
) paiz.
terrea sita na ra dos
Pescadores n. 29. conten o 2 salas, 4 quartos, cozi-
nha fra e nm grande q ilntal cem sahida para a
com Cussy Jnvenal do
mrras mulo mansas, boas
de carga e de sella, por reg commodo : a tratar
no botel de Franca.
O castello de Grasville.
Traduzido do frineeil por i. J. G. da Crm.
Vend-se este be lio romance em quatr
imo preco de 30OC
IjvTaria ns.
tomos pelo baratiss
oa praca da Independencia
6 e

Grozas de b:e< (k- loo{a praie.tck;
derna a IGO rs.
Duzia.- de penua de aro fazenda bel a *0 rs.
Pecas de tranca de lia lias d Mas rnt \
40 rs.
Estovas Bnifsimas para liirpar J^ntfs ; 1
SU) rs.
Pecas de Ca de eos e-rreitas "-m !0 var-
320 rs.
Caixas com clcheles franeeats, -;: ;ror- ran
dades a 20 ts.
Tinteiros de barro, ''.rr, saperior to! i a 101 r
Peras de cordio para ti I
20 rs.
Baraihos muito unos r:ra '.-..!'>: ^e a iO .
2iO rs.
Latas rom superior banha i i ; rs.
Frascos de macaca pernW mnrto ,-
Frascos c garraunna: i m -" <
400 rs.
Frascos grandes com superior ago; le I tala ?
640 rs.
Caixas com 12 fraseos de r'. '.:
li.
Salionetcs pequeos de bea a OU
320 rs.
Duzia de sabooetes peqneos i
Agua dentifiee snperior qrtalid ;
Caixas com soperii r p ele arroi i
Frascos de superiores essenr .tn
1*200.
Frascos cem essene para tirar i !;.dei
a 500 rs.
Frascos eom rbeiros de t. ios os pr-
240 e 320.
Frascos bonitos eom ebeiros Baoi a EOO ; .
Duzia de meias mnito finas pira -
4800.
Goliinhas moilo Gnas para senhora a r>*
Caixas rom s'.ildados de chumlo p:
160 rs.
Pecas de lita di< laa para d^brnm l varas a OfK) rs.
Ditas de bicos superiores, para ac
800 rs.
Pedras de !ou?a para r.ifm'^s ?. jro r-.
Bunecos de choro o panno a MQ r.
Caixas com bonitas estampas pava npi a IC: t ,
Capachos compridos, boa I la i dW rs.
Grosas de botos pequeos pret s para atea i
100 r?.
varas de cordiio de espartlltu a 20 rs.
Novellos francezes com 20t" ardas a M rs.
Pefas de tiras bordadas a 640.
Uuzias de meias crtias muc for'.e* e snper.ores a
33500.
!! ------------*
S -CHATOS FTCI
A llenca
*
Sewhores e seohoras.
Os proprietarios da nova luja e armazem de fa-
zendas e roupas fetas, ra da imperalriz n. 72, de
Guimaraes ,- Irmo, acabam de reduzir os precos
de suas fazendas menos 20 o/O do que em oulra
qualquer parle, afim de apurar dinheiro.
Lanzinhas de todos os padroes por barato preco
por ter grande porreo, a saber, 220 e 240, 280 e
320 rs. o cuvado ; vende-se tambem um grande
sortimento de chitas cstroitas, pelo diminuto prego
de 200 rs. o covado ; ditas" francezas largas a 240
e 260, 280, 300 e 320 rs. o covado ; ditas preclaras
muito finas a 360, 4C0, 440 e 500 rs. o coado,
isto s oa nova loja e armazem de fazendas e rou-
pas feitas de Guimaraes & Irmao, ra da Impera-
triz n. 72.
E' baratsimo.
Peras de rambraia branca a 3 e 3^300, ditas
mais finas a 53 e 4OO al 9?, rambraia organ-
dysde lindissimos dcsenlns a 320 e 360 rs. o co-
vado, ditas molas finas a 400 e 440, isto s na
loja de Guimaraes & Irmao ra da Imperalriz
n. 72.
Aos 2,000 cobertores.
Vende-se cobertores de algodao a 15, ditos me-
lhores a J3C00, 2$ at 65, grande ortimenio de
chales de merino pelo barato proco de 2o e 2300,
3, 3S00 e 4?, ditos fines a 5?, 6#, 8, ditos de
renda, os melhores, que tem vindo ao mercado,
por baratissimo prego : isto s na loja de Gui-
maraes & Irmao, ra da Imperalriz n. 72.
Oh que pecbincha.
Cambraias de urna s cor, fazenda muito mo-
derna, a 320 e :jOurs. u covado, vende-se por este
prego por ter um pequeo toque de mofo ; grande
sortimento de saias bordadas que se ver.de muito
barato : isto s na loja de Guimaraes & Irmao,
ra da Imperalriz n. 72.
Os mais modernos vestidos de cambraia borda-
dos, fazenda inleiramente nova, por prego muito
barato; tambem chegaram as mais modernas
mantas de seda para pescogo, e vende-se por com-
modo prego : isto s na loja de Guimaraes & Ir-
mao, ra da Imperalriz n. 72.
Pechincha admiravel.
Este novo estabelecimento recebeu um grande
sortimento de riscadinhos escossezes muito pro-
prios para vestidos de senhoras e meninos, a 320
rs. o covado ; vende-se um grande sorlimento de
entre-meos e babadinhos, e tiras bordadas, por ba-
rato prego.
RoUDa feita Acham-se fgidos os escravos sefoinies : BeMo,
Vndese um grande sortimento de roupa feita mulato idade de 25anno?, cabellos annelados,jm
de todas a? qualidades, palitots, calcas e colletes, ^{J^^TZ^^AZ^^'iS
camisas e emulas tndo ism s testa larga, e falla nm ponco delineada ; eLrtt,
camisas e serouias. wao isioso crioulo.j nm pouco velbo. ahur refiilsr, nMt
l\a DOVa loja de lazenilas tle.liUiniaraes. cabelludo, barba com algons cabellos brincos, as>
% lrmO. sim como na cabega, corpo re'oreado. olnos mi
lanto pequeos, falla grossa e as veies ftnrs*
aos capit&es de campo e a
polica
200^000 re gratificheo por cada ?m
Dc-appartccu cm iiincipio dj mez de o.
prximo pusado, de bordo do palhaine nacnLa!
Arroio Malo, dous csrravos de mme R< brrlo, pt-r
appcllido Macei, e Miguel, o Io de idade II nas*i
ponco mais ou minos, err ulo, cor fula. snMBsl
baixa barba cerrada, nm pouco l rio ta ..mas,
e com alguns cabellos brancos, tanja n- nanln o-
mo na cabega ; o 2* alto, ebeio do bar-
ba, falla gruVsa, representa ie !> ,
cujos escravis desconfia-se andarem ,
des desia cidade : quem es nnrcfernder, ijD*:r
levar a iua do Trapiche n. i, ou a b^rdu de l.U
navio. _
GraliOcaco de 50S.
Ausentou'se da basa n. oO da roa do Imperado*
(ouir'ora Collegio) no saLbado 1C do correte nui
de setembrode 186o,o esnflTvprdu dea. me Joa-
qun), com os signaessegolntes : eslalura re.
idade 1S a 20 annos, sem lArba, ps IWffSB, oihcs
grandes, cabello corrido, conl\uma cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos dente? J.< frtat*
arruinados, e com falla de nlgSBM iss Inism, -abio
com caiga de brim pardo e paletc l curto de paccu,
mas levou mais roupa branca e ce cr, aullo
astucioso, costama intitular-se forro e andar cat-
eado ; fi i escravo do Sr. Guilherroe Frederieo
Souza Carvalho, genro do finado r c mmendid r
Manoel Gongalves da Silva : rogase a soa r .-.plora
a todas as autoridades policiaes a qnalqoer ca-
pito de campo ou oulra pessoa particular qce o
apprehender se gratificara com 303, aim das ns-
pezas de conduccao, eniregando-o a
Miguel Jos Al ves. na casa cima
criptorio na ra da Cruz casa n.
oa
19.
*o senhor
no sen es-
Atteneao
Ra da Imperatrlz n. 9t.
' ronco : pede-se as autoridades polica
'aaa e aos cav
Vinho do Porto superior em caixa de duiia, pitaes de campo que os fagam apprch^Wer e asn>
tem para vender Antonio Luis de Oliveira Axeve- duzl-losa' casa de sen senbor o major Antonio da
do & C., no seu escriptorio roa da Cruz n. i. Silva Gusmao, que generosaroeBii recowncwnra,
e Ibes pagar toda despeza que fizerem rom a ?
Farinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
condoegao : snppde-se que elles terSo irto
Snimenio dos sertoes desta provioeia, por
Ihos desses lugares.
--


Diarlo de rcrdatfibdfo fcegnnda le Ira de Oniuhro de !*.

LITTEMTRA.
raens na margem esqnerda de Santa Luzia, e na O asceta nlo poisa li a mo, porque refoge
direita o grosso do sea exercito, ama de cujas di- a brasa na gebenna ; mas ao diTioo, cega no
visites cbegon a S. Roque, e na forma do cosame amjo o ardor o ardor do olho espremido.
saqaeoa a povoacao. O generaes correnlioos Ca-1 Hundo IJ I
ceres e Hornos continuavam a vigalos de perto.
Fra das noticias da guerra, occupavam a atten-
cao publica algnmas medidas enrgicas adoptadas pelo presidente Mitre contra varios uflaciaes entre-' aquella roupa branca T
TUEATRO DA GCERRA.
A grande noticia a rendigo de Uruguayana.
Teod S. M. o Imperador chegado com os aogus-
iii ipes, seus giraros e sua comitiva ao acam-
itu Jos exercitos alliados em frente a* Uru-
mi, no dia 18 MSWBindo S. M. o eommando' apresentado pelo senador Valenlim Alsina.
e tefe das iropas,dispo:erani-se os exercitos em prensa censura a importuniiade do projeclo.
ord m de ataque tomando posigo ante as trincbei- Das provincias argentinas apenas se refere que
. i praca. O exercito brasileiro formava a ala mais algumas guerrilnas foram dispersadas em
direita ; o exercito argentino occupou o centro e Rioja e Santa F.
O oriental a ala esquerda. I A outr'ora floroscente villa da Uruguayana, cen- tante e o Sr. R. tarabem f
Antes de resolverse a capitulara?, tent.iram os tro de ara cmmercio animado, esta' boje
nanos e um projecto de reforma da constitaicao
A im
Ambrozia a dispeiwera, compradora e cozl-
nheira do mea palacio.
Seobor...
O jantar esta' iosafjportavel. Niogaem o quer
comer. Traz doce.
Sira, senhor.
Em momentos ella tro[>xe urna compoteira de fl"
gos.
Rapazes, vamos ao figos I
Sim, era bom se acuellas duas baratas nao
\ estivessem afogadas na calda I disseram os meus
; amigos.
Se quizeres, pela costurelra nova.
E sabes se ella trabalha em roupa de mu
Iber i
Porque perguntas isso, mana ?
Porque en s vejo entrarem la homens. lo
tens visto os Srs. G. C. e M. irera l a todo o ins-
Gastara muita roupa
quasi aquellos mocos I Sabes ? o melhor mandarmos 6 Por ura opiparo jantait.
Effectivamente as duas
baratitas tinham espicha-
do as can lias n'um ocano de assacar.
Era vista disso fomos ao Planet, que nos chuchou
paraguayos fugr pelo rio era balsas e jangadas- Q"" reduzida a ruina I Durante o sitio os para- indagar primeiro se a tal costureira se oceupa s-
liodo a vigilancia da esquadra. Logo que foi guayos demoliram todas as casas nobres da villa, mente com obras de homem.
desceben o plano, S. A. o Sr. duque de Saxe foi depois de haverem-nas saqueado. Muitas outras fo-
pai t b ir Jo, e, assumindo o eommando da esquadra, rara incendiadas.
u o porto e dirigi sobro a cldade algamas I Osofflcaes paraguayos, feltos prisioneros na
ms- | Uruguayana, sobem a 50. O frade Duarte e Esti-
0 contentamente era BuenosAyres e Montevideo g^fnbia, depois de terera sido alojados na barraca
I ; nmenso. Celebraram-se offl-.ios divinos pela de S. M. o Imperador, e tratados cora toda a dis-
ii).a victoria, a'qui assistio o corpo diplomtico, t'negao, pedlram que os enviassem para Buenos-
Ai .n.aitostago do reg>iijo publico distioguo-se Ayres.
uvelmeate a populago estrangeira. Duarte, desculpando-se, procurou lancar toda a
culpa sobre Esligarribia, aitribuodo-lhe ser causa
o imperador, embarcando em urna das ca-
ohonelras, pretenda percorrer o rio Uruguay at da ,esislencia Prolongada,
e dizi-se
iaqu j euizta-se que por esse ponto devia era
breve marchar o exercito do Rio Grande para cor-
til- a retirada do exercito paraguayo de Cor-
rientes.
i o marechal Lpez nao ha noticias. O exercito
de Barrios ou Robles era vez de avancar retroceda
;>:,ra Corrientes. Coajtudo, segualo a nova tacli-
i do general, urna outra columna invadi o terri-
argentino pelo Uhaco. O commandante dessa
. lijao lio Mure marchou cora torgas para oppor-se a' in-
Mso e o governo de Buenos-Ayres desenvolva
gi ande actividade para castigar a audacia do iui-
migo.
ConsUva que a esquadra paraguaya coraposla de
i* vapores tentariam ura novo ataque a' esqua-
1 brasileira, cluniando-a para a barranca de
fueras.
A' ultima hora correu era Buenos-Ayres o boato
lo pelo Ibicuhy de ter havido no Paraguay um
prouonciamento era favor da paz encabezada por
l Venancio Lpez, irrao do presidente e ministro
d guerra, o qual fra destituido.
O almirante Tara andar dirigase para o Pa-
ran, aflu dj emprehender novas operagoes na-
va os.
O exercito alliado ja' principiava a repassar o
l.uguay para a raargera correntina, e suppunha.
se que o general Plores com l.OOO homens mar-
inara direito sobre a cidade de Corrientes a cor-
lar a retirada a's torcas paraguayas de Robles, em-
qLanlo o grosso do exercito que tinha estado na
Concordia marchara mais pelo sal encostado a'
fvcoteira de Entre-Rios a ataca-las pela frente.
Novs batalhes tinham rindo engrossar este
exercito, e ja' nao havia duvida que Urqaiza for-
neceria agora pelo menos 5,000 homens. Por outro
lado aproxmavam-se do Uruguay as tropas brasi-
leras, qae marchara pela provincia do Rio Grande
e os alnados abrirao assim com mais de 50,000 a
carapanha de Corrientes,, onde Lpez nao tinlia
ttlvez 17,000 actualmente.
S. M. tencionava partir a 25 para S. Borja, vol-
tar talvez a' Urogaayana, e seguindo ao longo da
frontetra oriental regressar a l'orto-Alegrev d'alli
recolaer-se a' corle, cuniprJa assim gloriosamente
a jaa patritica tarefa no Rio Grande do Sul.
O NMional de Montevideo refere como baato que
S. A. o Sr. conde a'Eu continuara' a campanha ao
lado do marecbal Osorio, e S. A. o Sr. duque de
Saxe acompanhado do vice-alrairanle visconde de
1 amandar.
As folhas de ambas as margens do Prata vera
- de narra(des relativas aos episodios da to-
mada de Uruguayana e dos festejos pblicos cele-
|j 3dos em ambas as capitaes.
Esligarribia desceu para Buenos-Ayres na ca-
i!: j- ira Araguary e foi hospedado pelo nosso mi-
nistro Leal. O chele paraguayo escolheu o Brasil
para sua residencia, e segaio para o Ro de Janei-
ro acompanhado pelo tcente Preitas, incumbido
de apresenta-lo ao governo imperial.
O exercito paraguayo de Corrientes, logo que
s J abe da rendigo da liruguayan', repassou o San-
.i Luzia e trata de l'ortificar-se.
Era esperado a tolo o momento em Buenos-Ay-
o almirante Tamaudar e dixia-sa que lambem
S. A. o dnqae de Saxe.
Verificon-se ser inexacta a noticia da lavado do
' ac. 0 general Emilio Mitre regressou ao Rosa-
Posteriornunte correu o boato de haver sido
i la a provincia do Salto, mas ninguem dava
lito a esse rumor vago. Conjuntamente com
i corria a noticia de haver sido fusilado T^irao
1. | por ordemdo furioso despota do Paraguay.
A esqaadra brasileira permaneca no Rincao do
Soto. Nao se conflrmou o pretendido ataque por
di esoaaJra paraguaya. Comtulo osta des-
ira Cuevas e conservase em atiitude expec-
lante.
;. i igede virem ataca-los os vapores paraguayos,
dina-se que Robles brava da batera das Cuevas
ia arlilbaria, antes que o viessem fazer os al-
dos.
Em trra tinham os paraguayos uns 5,000 ho-
Q9
O frade, que ao que parece, mostra ser um gran-
de hypocrila e um farfante atrevido, foi apanhado
em um sotan, de onde o tiraram para apresentar-
se ao conselheiro Ferraz.
Os soldados paraguayos prisioneiros que foram
distribuidos pelos exercitos alliados, ao verem o
modo porque eram tratados, nao sabiam como ma-
nifestar a sua gratidao : deraonslrararana dando
vivas ao chafes alliados.
m pouco de uno.
L-se no Jornal do Porto :
Em am peridico d'esta cidade acabamos de lr
as seguintes linhas devidas penna do Sr. Ger-
queira Lobo.
Estas buhas constituem o priocipio de am artigo
ntitulado a poma.
E' um modelo de estylo por muitos ttulos no-
lavel.
Se forem capazes de entender teoham a bondade
de dar parle.
Ahi vao os dizeres do Sr. Lobo :
Cbamam-lhe mulber.
Soletrada na trpode dourada da sybilla, reflec-
lio-se depois na vaga da revolurjao.
O amor tornou-se marlyrio para so erguer re-
dempgo.
LoucurasI
Viste-la T
Os cos choverara-n'a na felpa da montanha.
A faulba da estrella estalio nos olhos d'ella.
O mar, que nao logrou huraedecer-lbe a fron-
te, involveu a paraselene nos beijos dos seus
llocos.
O valle trepoa ao calvario e jorrou-lne amaran-
tos as feces.
Viste-la ?
A ovelha desou-lhe o eolio para tecer seas vel-
los d al vara.
E o corvo negro a envergonhar o escudo de Fan-
gal enterrou os pos no cabello da [eriia.
N'aquella linha ondulada, revolta, meandrosa'
esconde-se urna psycbologia, inteira. Amarum
mare.
Nua I
E sera um raio de sol que a vista; e sera um
pouco de fumo que a cubra; e sem os apopos da
theologia que a furtem.
Nua I
Vstela?
Resvallva n'um altar de sacrificios.
A rosa soltava cheiros suavissimos.
O I y rio verta candores.
E o hlito do incens perfumava aquello fuglr de
sombras.
Tudo escorria deliramentos.
E sempre nua?
A puma, essa nao.
Tunira lintea a dealbava.
Zona brumosa a percingia.
Volante maldido fluctuava, incerto, sobre a ne-
bulosa da tena.
Um dia os polos bejaram-se.
O grande androgyno quebrou-se.
Os cylindros sa^riraiH-se.
E o amor, adormecido na penugem d'um pecego,
vio se roraaa.
E a morte por l pas-a momentos vaporo-
sos...
F. icmpre nua I
l'ioh! scelus 1
Transcrevemos do Jornal ae S. Paulo:
0 QUINTO ANNISXA I
Irra I... quanto soffre am quinto annista I
Tres aulas supportandosem cessar,
Sentindo o magroassentose achatar
Sobre o duro banco do cursista I
Quando esta vamos J n<|> caf, dlsse-me o Guedes:
Julio, tu ests mal jervido de criados.
Como?
Pois a comida que te faz a Ambroza e as
botas que te engraxa o Sidonio sao cousas que se
supporlem ?
Homem, verdade-, ens razo. Mas que dia-
bo eu hei de fazer ?
Poe-os na roa; aliaga outros; disse o Casi-
miro.
Isso eu nao faro; ser!
E a poma intumece I
Nao vas l 1
Olha.
Admira como ella, coberta de fumo pellucido,
transluz micante sob o prespicuo tegumento.
E' fada morgona ou o espectro de Brocken?
A Susana transparece, venustada mirficamente
de mil pudores, sob a nbula d'aquelle Thabor de
prodigios.
Oiiva fructfera.
N'aqueila celsitade de cherub, a mulher destilla
escndalo.
Nesta vidanao sei como resista
As calcas esto qaasi a se rasgar,
Muito breve, prevejo, hei de mostrar
Na ra, sera quereralguma vista!
Custa muito, casta rcuito a ser doutor I
SoUre se, oh I meuDeus! tanta massadal
Da mocldade perde-se o vigor I
Esquece at a gentea namorada,
Esfria a sabbatina o forte amor,
E vera findar o graoa patuscada I f
COLLISO.
O Aulran a chamar-me para a mesa
Cabanttous a dizer-me que nao v
Mor'aes Carvalho-que aberto est
S na praxe, me diz, que ha riqueza I
Bocageque viven s na pobreza
Atiesta que dlnheiro a praxe da,
Contra si tem porm o Bastiat
Que nao acha na praxe bonlteza I
A' vista do exposto,o que fazer ?
Conhec que sao horas de estudar
Mas nao quero a meas livros offender.
Se qaizer por am dees comecar
Contra mim hei de os outros logo ter,
Vou porlanto.... dormir.... p'ra nao brigar I
B QUE TaL ? I. .-
Certa moca pergantou-me
Se com ella en me casava ;
Perguntei-lhe o qne me dava,
Ella ento assim faliou-me :
Pela manhaa,muito cedo
Dar-Ibe-hei ama gemmada
Por mira mesma preparada
Com xarope de Penedo I
O doutor ha de engordar
Com a vida qn'eu Ihe der
Em ura mei, o mai* tardar;
E se islo eu nao tizer
Ai I... entao pede gritar
Qu'en nao sirvo p'ra mulher t
To bem? O' Julio, ti s um paz d'alma.
Serei. Mas tenho pensado n'uma cousa, vou
verifica-la, se fr como cuido, pretendo dar reme-
dio a tudo.
O Casimiro e o Guedes
berem o que eu pretenda
vem-me to bem.
Bcarara anciados por sa-
fazer; porm mudei in-
mediatamente de assumptp.
No dia segulnte, muito a Ambrozia, e disse-lhes:
Eslou doente; hoje ni o saio. Se me procura"
rem, digam que nao venhc casa.
Findo o recado, atirei-ine sobre a cama, como
quem procura descancar < esped los.
Retiraram-se ambo?, deixei passar algans miau
tos e fui p ante p, esconi er-me atraz da porta da
(cozinha, onde os dous esta vam n'uma proza que
! dizia assim:
Ambrozia, voc ni la ingrata I
Eu I era que, nao m dir, Sidonio?
Hadoas raezes que ne declaro dia a dia, ho-
voc
que Ihe voto, e
mesma frieza.
en quero Ihe maito bem
o senhor achoa o
ra a hora todos os affectos
sempre a fallar-me com a
Engaase, Sidonio,
e por sua cansa que hentem
jantar ruim.
Porque, Ambrozio ?
com as panellas?
Muito; em vez de pensar no que fago, estou
com iraaginaco posta e n voc.
Nessas nao acredite
n'outro; isso sim.
Sidonio nao me diga
grece com esses dizeres.
Pois bem! ha de jarl
como me ama, se nao, nai
E' de mais, Sidonio;
nao falta quem me queir;.
da anda-me arrastando a
taes pedidos. Outro officicj
ar-me pela sua sade em
ereio I
se nao acredita, adeus;
O Sr. Quincas da Ten-
aza e anda nao me fez
Olne, quer ouvir urna
cousaeu nao Ihe dou miis trla. E" verdade que
noute ensopei dous len-
voc esteve de saram-
comportamento, retiro-
para o fogo e comecoa
O Sr. Julio d'Albergaria propoe o seguate
H8MKDI0 CONTRA OS MaOS CRIADOS.
Ha tempos o amigo Casimiro fez-me notar que-
minhas botas eslavara mal engraxadas.
Dei o cavaco com a adanoestaco, mas calei-rae.
Ihe qniz multo; s n'uma
eos com lagrimas, quande
pos. Agora vista do sei
Ihe o meu corago.
E dizendo islo voHoa-s<|
a picar urna cebla.
Sidonio ficou pallido cobo cera e comecoa a es-
fregar um tengo nos olho .
Durou esta scena dous instantes, depois Sidonio
como qae Ihe tivessem ctv gado ama mecha ao na-
riz, correu junto de Ambnzia, ajoelhou-se aos pos
e agarrou-lhe em ama da:
Na realidad e as botas osta vara euabaciadas, a-a- jo, queem vez da mao foi
qui e all- baviam ilhas sera lustre. I bem tanto valia urna como
Dias depois o meu amigo Guedes adverto*aae j Que faZr sidonio ?
Boljo a, e pego-lhe p
tambera do mal eograxado das mesmas botas.
Mirei-as com attengo e reconheci effectivamsate
que tem o meu amor
eu. Voc pensa talvez
tal. Olhe qae me emma
raaos para beija-la.
Foi tal a soflreguidao cora que ia ser dado o bei-
beljada a sebola.
outra.
Tam-
que nem engraxadas liaham sido.
Islo> disse eu. raolecagem do.Sidonio.
Sidonio o meu criado.
Hei de indagar porque me serve-to mal.
mrdo, Ambrozia I
Isso diz-nie voc todos os dias.
sou urna alma sera al-
que rae faz ser imper-
Sidonio I
Digo, verdade ; eu
ma; ociume que me roe i
tinenle. Mas eu juro-lhe < ue vou emendar-me.
Qoer ouvir urna cou a ?
Oh I se quero I
As minhas preocupagoes nunca me deram logar Voc casa ou nao ca: a coraigo ? Olhe que
a pensar nisso e as botas continuar am a vive? des- ine nao digo isto por que t rana appetile ao casa-
lustradas completamente. meato. Eu se rao nao cas ir fago rae freir.
Emquanto, porm, os araigo& davam peto ma- Se quero casar comti jo ?! tomara eu |a'. E'
tratado das minhas botas, eu notava ligeramente todo 0 soaQO dos raeu. nog_
que a comida que se me apreseniava na mesa, ora
vinha salgada, ora insousa, alguraas vezes qaeima Ento, por que nao i ecide com isso ?
da, outras crua. Nao tinha anda o tei t sira ; e faltara-rae
Mas as minhas preoecupacoes ni) rae detinhara tambera urnas cousitas. Eu hei detallar como
a pensar nestas miserias : tripa nao tem olho ; patro e tudo se ha de arrumar.
quando havia disposigo, ludo me servia,com qaau. *...........*..............................
to eu enchesse a barriga. "~ Basla ("sse eu no tioaescondrijo; meio
Acontece que convido a tomar parle as minhas. dla- e Por ora ^aii se "* caidou do almogo, fleo
sopas os amigos Guedes e Casimiro. sabeQdo lue a comida e as sa0 duas victimas
Chega a hora e o jantar posto na mesa.
Apenas tomamos lugar, diz o Casimiro :
O feijo cheira a queimado I
- E as batatas do assado esto cruas aceres- rainna escrevaninha e gritsi :
Sidonio t Ambrozia
d'este desgragado amor d6 Sidonio por Ambrozia.
Vou dar um golpe de esta
Voltei p ante p para a sala, sentei-ae junto
FOLHEIDI
0 DO JOGO
HENRIQUE CONSCIENCE.
"iir
(Contiuuacao.)
J.ilio levoa arabas as raaos ao pescoco e disse
de raimado :
D'iabo diabo I isso urna noticia grave I
Aperta-se-me a garganta como se ja c tivesse a
corda. E a culpa tambem sua, meu amo. Para
qu h avia do matar o sea melhor amigo ? Nao Ihe
disse eu qae to horreodo crima havia de ser a fi-
nal descooerto ?
Ma5 a minha jasta vmganga, seja crirae oa
nao seja, nio deixa por isso de estar satisfeita.
centou o Guedes.
Homem, isso certo?
To certo que eu nao como o feijo.
Nem eu as batatas.
Ento, ajuntei, vamos a gallinha.
A gallinha esta' dura como urna pedra
Ento o que voces ho de comer?
Doce, se houver; disseram ambos.
Ambrozia, grilei en.
iha presenga, trazendo
lambida.
i almogo \'', ja'.
Vieram os dous mi
ambos urna cara muito de.-
Quero ja' as botas e
Senhor, disseram amjios, nao Ost.io promptos
anda.
Por- que ?
Por que... por que
Por que voces esto e naraorago na miisha
sitio, quera poder suspitar que somos culpados na
morte ?
Que boa lembranga exelamou Julio com
alegra. Leva-se o morto para uraa ra bem af-
fastada d'aqui e deixa-se l (car.
Isso nao, por que fcilmente se adivinhar
que foi levado de outra parte. E' preciso deita-lo
no cano dos Bisteiros, no campo Vleminck. A
jusliga pensar que forara ladros que attacaram e
matarara Gernimo.
Melhor melhor I Ah, senhor, para que es-
teve a assuslar-se sem necessidade I Nao tenho
grande apego a' vida ; mas anda assim a idea de
ama morte certa faz-me urna irapresso muito des-
agradavel nos ervos. Agora estou outra vez ani-
mado. Mas como havemos de fazer para transpor-
itxa
lar o orp3 de Gernimo ao campo Vleminck?
E' por Isso qae eu esperava pir ti com tanta falso I
impaciencia, disse Simao Tarchi ; preciso do leu Estranho senilmente de honra I murraurou o
Agora para nos livrar de erabaragos j nao valera! auxilio para a execugo d'este projecto, que nos ha criado espantado. Prouvera a Deas, senhor que
de salvar. Nao ha nada raais simples : esta nolle mais cedo se uvera lerabrado da sua fidalguia, por
vaes desenterrar o cadver e carregas com elle at que nao estara agora a procurar com mortal
por interesse leu e raeu, e teras generosa reeora-' Nao ; s Ihe farei Jwfar que te ha de obede-
pensa e a minha gralido toda a vida. eer ; ameaga-o com a toa
Isso qa poueo rae importa. Se qur que de ma' vontade. e fara' o t
experimente, experimento ; mas tenho rainhas ra- Nao pode ser, senh
zoespara receiar que as cousas corram mal. Te- mem teniente a Deas, e
rei de descansar no caminho, e perder-se-ha um ciar-no*. Nao o quero c;
lempo que nao deve ser perdido para que corram eu a corda ao meu pescogb.
bem. E depois de pousar o morto, como hei de por
outra vez aos hombros um corpo to pesado ? Sem
duas pessoas nao se faz nada.
Dais! disse Tarchi. Mas tu bem emendes
que ninguem deve entrar no nosso segredo.
Para escapar a raorU faz-se ludo. Por que
nao ha de aju Jarme 7
Eu murmurou Turchi, eslreraecendo ; en
andar cora um cadver por essas ras Eu, um
nobre I Isso nunca I antes a cadeia e o cada-
aca se der alguna signal
ue quizeres.
hr Bernardo um bo-
cona certeza ira denun-
seria o mosrao que atar
Smo Tarchi, desesperado com a impotencia
dos seus esforgos para che jar ao gen H-n, passeou
alguns momentos pela s?!a, fallan.o por entre
dentes.
De- repente parou, cor
frente do servo, e disse-lh
Nao ha muito onde escolh
a salvago da nossa vida,
dias reeuar oa presenga a\ morte que nos ameaga.
lamentos nem gemidos.
Mas, senhor, que havemos de fazer ou tentar
para fugirraos ao castigo ? perguntou o criado,
suspirando.
Ainda ha um meio... mel fcil e seguro.
Ah I ainda ha um meio ?
Mis. para emprega lo, cumpre qae naja ai-
pama boa vontade e resolugo, Jalio. Poderei con-
tar, ao manos para este esforgo supremo, com os
teas servigos 7
Mata Bernardo c atira-o an
nimo.
Oh, senhor, que diz
horror; matar Bernardo
i os olhos em fogo, em
em voz abafada:
Julio, preciso acallar com estas hesitagoes.
r, o exija o que exigir
seria a maior das cobar-
cano por cima de Gero-
I murmurou Julio com
Acha que elle nao se
ao cano dos Bsteiros.
Eu s ? perguntou o cwado em ura lora que
fazia prever uraa negativa. \
E por que nao has da ir's ?.. E' cousa que
! podes fazer sera necessidade de auxilio.
Isso muito bom de dizer. Deita o morto j Turchi em profundo scismar. Um sido rouco, e
aos hombros e attravessa com elle tres ou qualro surdo que se Ihe desprenda do peito com a respi-
yias. Olhe qae o morto pesa mais do que caida,
O que que am homem nao far para esca- e davido muito que todas as rafhhas torgas che-
par torca ?
Pois cflto
escuta. Disse-le que o juiz ia
mandar
azer excavages em todas as adegas. Se
em miaba casa, estamos perdi-
tcha o cadver
dos...
ts o verdade, senhor.
M s se o encontrar longe, em outro qualqaer
gera para urna distancia de vinte passos.
Slmao Turchi pegeu em ambas as raaos do servo
e disse-lhe snpphcante:
Vamos, amigo, om bocadinho de boa vonta-
de; nao trabalho muilo costoso para am hornera-
zrro como la. Olha que nao ha outro meio de
nos salvamos; preciso qae seja? condescendente
rago manifestava que o torturavam crueis pensa-
mentos.
Passado ara momento erguea a cabega e isse
com um profundo suspiro :
|4 Ai I nao ha outro remedio I perigoso, mas
a necessidade obriga a tudo. Jallo, ca' te raaida-
rei Bernardo para te ajudar.
Qae diz, senhor I murmurou Jalio irnico;
nardo IBerpoU qur.conflar d'elle |osea segrego |
cosinha ; n'aqaelle santuario angosto da barriga,
que voces profaoam com ideas arrojadas e incri-
veis, vadlos I
Senhor, nos nio Bremos nada de mo.
Oavi tado I ponham-se na ra.
Men patro perdde-nos !
Perd-o, com ama condigao. Ho de casar
n'estes tres dias.
Mas... mas..., disseram os dous fazendo-se
vermelhos.
Nao tem mas, nem meio mas. Oa casar oo
roa.
Pois nos casamonos, nao assim Ambrozia ?
Se fr de tea gosto, Sidonio I
Do meu Ambrozia II O patro ha de fa-
zernos o favor de ser padrinho, sim ?
Se lo-hei; pago as despezas da igre'a, era-
presto le a rainha casaca e luvas brancas para o
dia do noivado e doulhes cera rail ris para o en-
xoval, serve ?
Ora, se serve, patrozmho I e dizendo isto
comegaram a pular no quarto como dous ser-
lepes.
Basta de enthusiasrao I Quero o almogo e as
botas j, e uestes tres das ho de casar-se Infalli-
relnente.
No tempo flxado realisou-se o consorcio, que I
foi muito divertido para os noivos.
No jantar honve arroz doce.
Foi urna festa completa.
No domingo immedhto convldei para jantar o
Guedes e o Casimiro.
Aceitaram o convite : acharam a comida deli-
ciosa e as bolas luslradissiraas.
Mudaste de criados 7 pergantou-me o Gue-
des.
Nao, sao ainda os mesmos.
Ento como oa corrigiste a ponto de fazerem
am magnifico jantar ? perguntou o Casimiro.
Casei-os.
Casaste-os ?
Casei-os, sira ? Vim no conheciraento que se
amavara ; que tal amor era um diabo que andava
mettldo as panellas e em gnerra com as minhas
botas. O que havia de fazer ? Ou po-los na ra oa
casa-Ios : casei-os, esto descausados, e eu, como
voces veem, estou cora as botas que parecem de
verniz, e com peliscos soberbamente preparados.
Diabo I que idea tiveste tu ; pois vou casar
os meus alugados I disse o Guedes.
E eu os meus I accresceotou o Casimiro.
Moralidade.
Quem for mal servido pelos criados, ease-os
o remedio.
celebre cirurgio francez Nelaton, receben 80
contos de ris, pela viagero que fez a Nizza, am
de tratar do filho do imperador da Russia.
Nelaton nao quera ir a Nizza, attendenlo a qae
considerava a doenga do principe incuravel, e nao
querer arriscar a sua reputago, tentando corar
quando j nao ha esperanza.
O honorario reclamados pelo cirurgio fran-
cez, que a rainha Amelia recommendou ao rei Leo
poldo da Blgica, o qual nao experimentou sensi-
vel melhora com o tratamento de Nelaton, elevam-
se, segundo se diz, a 30 tontos de ris.
O cirurgio inglez, Mr. Henry Thompson, o qual
fez 'ima bem succedida operago ao real enfermo,
nada pedio. Receben, porm, 20 contos de ris, e
urna commenda.
La Patrie de aples diz que dentro era pouco
levar se-ha a effailo era Avezzano anta operago
hiydraulica que deve inleressar o$ horneas da ar-
te : trata-se de abrir um escoadouro s aguas do
lago Fucino para o desseear e entregar agricul-
tura o immenso terreno oceupado por essas aguas.
O escoamento tera' lugar por um magnifico
aqueduclo chamado o Emissario de Clandius.
Este subterrneo grandioso, que tera 4 kilme-
tros de extenso, eslava arruinado, e as aguas ba-
viam invadido o terreno do lago j exgotado.
A restanrago do aqueducto foi levada a cabo
por ama companhia de capitalistas napolitanos'
cujo principal accionista o principe Torlonia.
gustia os me.os de salvarmosa nossa vida, Olhe, havia de defender e que ao gritara?... E a jas-
pe* mais voltas que d a este negocio, se for eu s tica, conheceuao um do* seus criados, nao tena
a levar o cadver, ha dez probabilidades contra as mos um fio da mead^? Que desacert I
uraa do mo resultado da oraprez. Rangendo os dentes (jora de-peito e afflcgo,
Em quanto o criado assim fallara, cahira Simo Turchi contorcia-se convulso, e por flm disse era
voz rooca :
Nao queres ir s, nao assim 7 A tua m
vontade faz que tudo te parega difflcil... Maldito
cobarde, para qae serves seno para dar lingua
e andar a jogar pelas taheroas 7 Maldito o dia em
que te vi pela primeira viiz I Pois bem ; deixa es-
tar o cadver i. deixa a justlga descobrir tulo.
Veremos qnal dos dons sonrer com mais oor^gem
urna morte infame I
Tomado da mais viva agitago, arremessou se
sobro ama cadelra, o ao raesmo tempo que se
Lxiste um paz em que as mulheres, ap6zar de
mi i terem lido a biochura publicada recememeDle
em Franga sobre o luxo desenfreado, observm a
mais exemplar simplicidade nos seus habites.
Leian os nossos leitores a descnpgo que se se-
gu de um banquete offerecido a um viajante pelo
rei dos kirghis :
Alteodendo a que um banquete kirghisiano
um acontecimento pouco ordinario para um euro-
peu, passo a descrever aquelle que me foi offereci-
do pelo sullo Baspasiban.
Sendo os convivas demasiado numerosos para
que todos podessem caber no yourte (casa de jan-
tar) do salina, o banquete leve lugar a' porta, as
tendendo--: no solo para esse tim, um tapete de
Boletera.
Baspasihan fez-me ah tomar lugar e assestou-
se ao mea lado.
Os convidados assentaram-se era redor do nos.
A primeira ala que nos rodeava era composta
dos homens mais ido-os e mais consideraveis da-
quelia tribu, em numero da cincoenta ; seguiam-
se-lhes os mancebos; as mulheres e as raparigas
occupavam o ultimo lugar.
A pouca distancia, os caes davam mostras de que
esta festa nao lhes era menos indillerente do qae
aos bimands.
Quanios todos estavara a postos, entraram *dous
homens para o meio do circulo, trazendo urna, es-
pecie de cafeteira.
L ra aproximou-se do sollo, e o oniro de mis -
deitaram-nos agna quente as mos, e esta cere-
monia repelise para lodos os hoa.ens des*o
sultao al ao pastor dos seus rebaabee.
Todava cada nm deve estar manido de ama
toalha ou guardanapo para se enxngar ou llmpar
As mulheres e as donzellas fazem entre si a Mes-
ma ceremonia do lava-mos.
Acabadas as abluges, os cosinheiros iroaieram
varas panellas donde sahia espesso fumo.
Eram de madeiras e tinham a forma de tinas,
as quaes esiavam encamados ons po- cima dos
outros quarios de rarnein cozido.
Urna das panellas, collocada entre nim e o soJ-
tao, etava chela de carneiro cosido ecm arroz.
Una um tirou urna faca da algibcira : eseosado
e rallar de talheres. porque nao os bavia.
O meu hospede lirou da liaa am m.isniOeo m-
dagei de carneiro. coHocon-me na mo e recomecoa
a mesma operago para si. ^^
Os convivas nao agaardavam mais do qae este
signal para metterem as suas mos dentro das pa-
Ostirghiscollocados na primeira filen* eseo-
Ihiara o boceado que mais lhes agradava, eomiaa
delle urna parte, e depois davam o restante ac
conviva que lhes ficava raais prximo na reta-
guarda.
Este comia o que podia, e dava o resto a um
terceiro conviva.
Depois chegava a ve* aos mancebos.
Teodo passado por todas estas mos e boceas
os ossos ebegavam quasi descarnados as malfeem
eas raparigas.
Finalmente, qaando estas pobres ereatnras ot
tinham rodo de modo que fleassem Dolidos, come
se fossem passados ao torno, aliravam-nos aos
caes.
Diz a Patrie, que^a- municipalidade de Ports-
uiouth dcliberou erigir um pequeo m juanate
destinado a perpetuar a memoria da visita feita
pela esquadra franceza.
Os festejos martimos que acabam de ter lagar
sao considerados em Inglaterra, como am acto do
malr alcance.
queixava amargamente da ma vontade do criado,
arrancava os cabellos cora urna desesperago ver-
dadeira ou fingida:
O espectculo da alllicgo de seu amo pareceu
que fez Impresso era Julio : contemplou-o por al-
guna tempo com^&Jinpalxo cresceute e por lim
disse-Ihe em tora de consolago :
Vamos, senhor, socegue. Ainda nao est
tudo perdido, e so com a minha boa vontade posso
salva-lo, hei de mostrar-lhe que Julio, em momeo-
tos crticos, tom o animo e a resolugo necessariis
para levar ao cabo uraa perigosa empreza. Se en-
tende que posso levar s o cadver ao cano dos
Bsteiros, vou experimentar as torgas cora lealda-
de. Pode muito bem ser que rae engae com as
dilllculdades do transporte. Por conseguir, so-
cegue e tenha confianga era mim.
Turchi bem sabia qae Julio costumava executar
sem hesilagdes urna resolugo que tomaste de ve-
ras, e conheceu pelo som da voz que dssa vez
era muito seria. Apertou-lhe a mo e disse com
alegra :
Obrigado, Julio, obrigado! S a ti deverei a
vida e a honra. Nunca rae equeeer o que te de-
vo, e quando me vir livre do perigo que rae est
amagando, hei de pagar-te oom largueza. Va ao
pavilho, desenierra o cadver e leva-o para cima.
Dessa maneira leras depois menos trabalho. Apla
na lambem a trra da adega e trata de fazer desap
parecer quanto for possivel todos os indicios que
possara deixar ver que foi cavada ha pouco.
Parece que Julio nao dava ouvidos ao que dizia
seu amo, e de repente baleu oom a mo na testa,
como se na mente Ihe houvera surgido* ama ida
sbita.
Em qae estaes a pensar 7 pergaotou-lbe ge:,
amo inquieto.
Que parvo eu sou I gritn Jalio,
Nesie momento em que a sorle JelT-r-on Davis
inspira tanto interesse, encontramos nona ancdota
em um jornal, que a ser verdadeira mo-trarla que
a respeilo do ex-presidente confederado. Linela
seguira urna poltica contraria a de Juhnsoa.
Eis o que coma o jornal :
O general Sherman qneixava-se con-tantemeote
de que o governo Ihe nao dsse ordens terminantes
sobre o que bavia de fazer.
Um dia dirigio-se ao presidente Lincoln e Ihe
perguntou :
Que devo fazer 7 Devo fazer prisiooeiro a
Jefferson Davis, ou devo deixar-lhe occasiao de
salvar-se ?
Vou contar-vos urna historia, Ihe responden
Lincoln.
No distrieto de Sangamon viva om pregador da
sociedade de temperanga, que era mu severo ao
cumprimenlo dos deveres, qae pregava.
Ura dia de muilo calor depois de orna exteasa
corrida a cavallo, parou em casa de nm sea i
que Ihe offereceu immedi.itamente orna lim,n
e em quaoto a preparava, Ibe perguntou, se aao
desejava urna cousa raais forte, e ao raesmo Ibe
mostrava ama garrafa de rhum.
Nao, respondeu enrgicamente, dirigiodo om
olhar para a garrafa, isso seria contrariar os meas
principios; mas sepodesseis arranjar-vos de an-
neira que podesseis deilar o rhum na Ikaoaada
sem que eu o soobesse, o bebera com aMito
gosto.
Ja vedes, general, concluio Lincoln, o meo deso-
jo, de impedir a toga a Jefferson Davis, porm
se podesseis arranjar-vos d| maneira qoe c se
salve sem que eu o saiba, t nao-ereto que isto ate
causasse grande desgosio.
Le-se no Cor reto- Mercantil:
Vimos hontem no Imperial huMnto Artstico
dos Srs. Fleiuss Liod urna bandeira paraguaya
tomada oo glorioso combate de Riachuelo. L-':a
em grande parte manchada de saogoe : o sangoe
de Robles commandante do vapor Marqmez e Otin-
da, o qual se achava ferido e embruibado com
ella quando toi aprisionado peto bravo commandan-
te da Araguary.
E' um tropheu qae symbolisa dignamente o bri-
Ihante combate as aguas do Paran, e a victoria
3ne ahi alcangamos com applauso de todo o mon-
o civilisado.
A LaoVira tricolor.
Em um lado, no centro tem am bonet phrygio
encarnado e abaixoo seguiste dstico : Paz y Jus-
ticia ; no outro urna estrella cercada da inscripgo
Repblica del Paraguay. Em ambos os lados e
achara entrelazadas folhas de raale e fumo.
Muita gente juljra que o nomo de Femans deriva
da palavra Flienician : nao acreditamos qne seja.
Em primeiro lugar, como toda a gente si'm, os
phenicios nao sao os antepassados dos irlacdexes :
nao flzerm mais do que negociar as coscas da
Irlanda, mas nunca oceuparam ailha.
Os irlandezes sao de orgem Celia, com algnma
mistura de elementos ibricos.
Os fenians ou tenanos eram ama corporago ch-
utar e bardica ao mesnao tempo, qae co principio
da era chnsta, domhiava na irlanda. Perienc.am
raga dos Scolts, dos quaes descendem os escs-
sezes propriainente dilos Mugan lr.i. e sao as suas
tacantes que fornecera os assainpto* dos piernas
ossianicos da Irlanda e da Escossia.
O seu nome prevmha do seu primeiro che Fin-
Gal!, pae do famoso bardo Ossiao.
Os fenians sao porlanto os houens de FinGait o
nao lhos dos phenicios.
E' a recordagao naciona daquelles amigos hroes
bardos do Ramo Encarnado, jomo ea'jto se ete-
inavam.que s fenians Omm qaerem invocar
contra os inglezos, que sao i>or elles qaalilkados de
saxomos.
Os varios povos que fallara a lingua col'jca, es
gaulezes, os montanoezes e-cos^-jes e os bretoe-
fraocezes, leimatn lambem em d.-.r o nota de jes
ionios aos inglezes, |wsto que os inglez*; actuaos,
raga cruzada com amigos bretees, aalo saxoaios'
dinamarquezes e francezes, sejam mai differ-jntes
dos verdadeiros saxonios.
Falla mais baixo, miirmarou Turchi. Qae *
isso que vem agora inquietar-te de repente?
Nao viu na noute pr.s-.ida qae o loar era
muito claro? O tempo esla bom e a la eheia.
Como hei de levar o cadver ao rano dos Bsieir;>
por uraa clarilale mM me pode perder | E" i-
possivel; deixenio nos disso.
Estas palavras arrancarara a Siraa Turcbi nm
grito de angustia e raiva. Picou por ura pooco
como anniquillado, marmuranlo contra a sorte
que visivelraente o persegua. A cobarda e a oa
vontade de seu criado ainda nao o tinham affl ajfij
e desesperad') tanto como esu ultimo obstacalo.
porque bem sabia qu-, por armaras ou p>r prj-
messas, sempre viria a vencer a resistencia de Ju
lio; mas esse tatal luar, quom pofleri impedido ?
Porunto nao havia nenhura meio de fazer desap-
parecer do pavilho o cadver de Gernimo; e oa
agentes da jusliga d.cobnriam infalliveUnenie oa-
d8_tinha sido coojraellido o assassinato.
Nao bavia, pois, que duvidar; a oa perda ra
certa; um poder mysterioso aoaiqaillava-ibe lo-
dos os esforgos ; era talvez Dens roesrao qoe sasei-
lava todos esses obstculos para impedir qoe elle
saivasse a vida I
Esla idea fe-lo empallidecer e estremecer ; coa
tudo dava sempre tratos iraaginaco para encos-
trar a ultima tanja de salvago; mil pensamos*
lumultuosos Ihe affi".iam cabega. Nao se pode-
rla enterrar o cadver era am canto retirado do
jardim, deixa-lo no fundo do taoqno oa eseoar'e-la'
debaixo das pedras da gruta? Mas todo isso sella-
rla vestigios, & serla ento mais fcil descobrir o
cadver do que na adega onde eslava.
i (Cunlinuar-se-ka.)
| PKRNAMBUG'j TY P. DE M. F. DE P. 4 rTUst)
V


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3YZMA8LV_419FSP INGEST_TIME 2013-08-27T23:56:59Z PACKAGE AA00011611_10800
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES