Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10795


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AMO ILI. HOMERO 238. .
*tr qnariel pago dentro de 10 dias do V mez ..u,, 5$000
dem depois dos i.0' 10 das do comecoe dentro do qnartel.... 61000
Porte ao comi por tres uezes .*........ ? i 750
TERCA FEIRA 17 M OUTBRO DE 1865.
Per anno pago dentro delOdias do \. ruez 19|00l
Porte ao crrelo por um anno.......... 3|009
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaly, o
Sr. A. da Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claodino Falcao Dias; Babia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacdes da va frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,'
Allinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agoa Preta a Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribanat do coramercio: segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados s 10 horas.
Pateada: quintas as 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tergas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas a sextas ao meio
dia.
Segunda vara do cive
hora da tarde.
DAS DA SEMANA.
quartas e sabbadas a i
EPHEMERIDES DO MEZ DE OUTUBRO.
4 La cheia as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
11 Quarto ming. a 1 h., 2 m. e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da t.
27 Quarto cresc. a 1 h., 30 m. e 16 k da l.
PAUTE 9FFKIAI,
MINISTERIO nOIJIPKRIO.
4" sesso.Rio de Janeiro.-Mioisteno dos ne-
gocios do imperio, em 4 de outubrode 1863.Illm.
e Exm. Sr.Accuso oreccbimeuto do olDcio de 19
de setembro prximo liado, no qual V. Exc. com-
qu.iiN.t-xL. cora- sobre o que pede Manoel Escoci do
muoica que, tendo nugado a essa capual o chele nc|uso offlcio.
de infamara do municipio de Pao d'Alho, Marcelli-
no Ooofre do Espirito Santo, e bem assim os outros
guardas do mesmo hatalho e municipio, que com
elle vieram e foram remedidos a V. Exe. com o
meu oicio de hontem datado.
Dito ao mesmo.Informe V. Exc. sobre o que
pede Joo Francisco da Silva no incluso requeri-
mento.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
iNasciraento no
Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de mandar
de polica interino de volta da commisso que fura
desempenhar em diversos pontos do interior da a|jstar d 0 c de V0|UDlari0S da patria, a
provincia, declarara^ verbalmeute que iicara em Thomaz Francisco das Chagas Cont apresentado
por Jos Xavier de Souza Konceca, a Severino Go
paz loda essa parte da mesina provincia, e prose-
guan! as respectivas autoridades na diligencia de
elTectuarem a captura dos autores dos crimes per-
petrados na cidade de S.uza, o as villas do Teixei-
ra e Inga.
Inleirado o governo imperial desta comraunca-
gao, nao pode deixar de ponderar que o socego
que afllrraa o chefe de polica interino existir, nao
3 multo para tranquillisar os cidados pacficos. A
repetigo de taes factos e era to poueo tempo, ha
do animar a perpetrago de outros, e os nimos
bao de preocupar-se cora os resultados dessa falta
de respeito a' lei. Convem investigar as causas de
taes desactos, quaes seus promotores, e quaes os
meios que empregam para to numerosas reu-
nios.
mes da Fonceca e Flix Jos de Mello, este apre-
sentado por Izidoro Theedulo de Mallos Ferreira, e
aquelle pelo major Luz Jos Pereira Simoes.
Dito ao mesmo.Haja V. Exc. de informar so-
bre o que pede no incluso >equerimento Joaquim
Jos da Rosa.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5* corpo de voluntarios da patria, os es-
ldanles de preparatorios Jos Izidro da Silva Gal-
rao e Segismundo Alfonso Ferreira, que para isso
se olfcreceram, permiltindo V. Exc. a ambos o uso
das insignias de l" cadetes at que provern o di-
reito que teem aquella distincgo, e louvando o pri-
meiro pelo seu patriotismo e desinteresse, renun-
ciando a graiilicago de 3003 que Ihe prometti-
" de 7 Je Janeiro do corren-
a thesouraria de fazenda
E' necessario que os mal intencionados estejam do pe|0 jecrel0 n 3 371
convencidos de que as autoridades nao sabem pac- [e anno oflkiou-'se
mar com o crime ; e para isto cumpre que as que quanU); a renuncja" d'0 prjmero desses volun-
forem nomeadas sejam individuos de reconheci- [arj0S
do crdito, amigos da justiga.zelosos do servigopu-j Dito ao inspector da thesouraria do fazenda.
bheo, e mcansaveis na perseguigao dos malfei- Solicitando do Exm. presidente das Alagoas a ex-
'ures. pedigao das convenientes ordens para que se abone
O governo espera urna narracao minuciosa de naiJue||a provincia, a contar do de novembro
semelhanies aconlecir.ientos.nao sendo sufflciente vindouro em diante, a quantia de 304 mensaes,
Dina declaracao verbal de que o centro da proviu- queo leDen[e da da naciona, da me3ma pro.
cia hcava em paz, e de que as respectivas aulon- vincia, ora empregado no 1 batalhao destinado ao
dades proseguiam na captura dos autores dos at- servigoda guerra, Tertuliano Leite de Menezes,
tentados, os quaes se haviain refugiado as pro- fnten9 consignar do respectivo sold para ser
vmcias limitrophes. i entregue all a' sua mi; assim o comraunico a V.
balando a perpetrado desses a tentados de maio s. para seu conhecimeilt0 e alim ue qae maDde fa-
deste anno, como corista dos offlcios de V Exc. de zer Da guja de soccorrm,,,0 desse official as con-
!3 de junho, de 8 e 31 de agosto e de outro deste venientes declaraeoes para ter lugar o descont
16. Segunda Ss.Martiniano.EIvsioe Saturnino irs
17. Terca. S. Florentino b.; ?. Mariano m.
18. Quarta. S. Lucas evang. S. Theodoro m.
19. Quiuta. S. Pedro de Alcantsra f.
20. Sexta. S. Joao Cancio ; S. Crapazio m.
21. Sabbado. S. nala e suas comp. w. mm.
22 Domingo. S. Ladislao f.; Ss. Heraclio e Alodia.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 2 horas e 6 m. da tarde.
Segunda as 2 horas e 30 minutos da manhaa.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, maio,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
noRecife, nalivraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figaeiroa da
Faria & Filho.
coramandante | o juiz de direito Caetano Jos de Andrade Pinto
j ^rgo de chefe d polica da provincia de S. Pe-
auxiliam cora dedicago, najdeixara' de attender fices.Comraunicou-se ao marechal
aos que Vmc. e esses cidados prestaram na actual das armas.
conjunctura. Dito ao mesmo.-Transmiti a V.l S. o incluso do Rio-Grande do Snl
Dito a Hygmo Firmo das Chagas.-Informe Vmc. pret em daplicata, alim de que nao havendo incon- O bacbarel Domieino Fortes de Bustamanto Si
o destino que tiveram os voluntarios Joao de Tor- veniente, mande pagar ao lente ifedro Paulo dos do lagar de official externo dasernHiHa^ noticia
res Gallindo e Manoel Antonio Alves da Fonseca,! Santos, conforme solicitou o chefe Ue polica, em da corto secretaria da polica
a quem Vmc. foroeceu guias de passagem na via oulcio de hontem, sob n. 1597 a quantia de 113520 F0j dispensado do exercicio de rnmmanrUnte n
frrea da estacaode Lna para esta capital, os quaes res proveniente da etape abonada) pelo delegado perior da guardr nacional do munS do Araca".
nao se me apresentaram at esta data. de Caruar aos recrutas Joaquifn de Cafvalho ty, da provincia do Cear TcoS FrancLo Jos,
Poriar.a.-0 presidente da provincia, conforman-! Duarte e Jo.io Fernandesda Silva, loe vieram para da Cosa Barros
do-se cora a proposta apresentada pelo comman- esta capital e foram destinados ao tervico do exer-
dante do batalhao n. 21 de infantaria da guarda cito. Communicou-se ao Dr. chef de polica.
nacional do municipio do Limoeiro, sobre que in- Dito ao mesmo.-Mande V. S. p tgar sob minha ter exercicio o juiz de direito^Caetano Jos le An-
formou o respectivo commandante superior em of- responsabilidade a quantia de 2:-43800 res, em drade Pinto. ^weunojo.nean
ficio de 4 do corrente, resolve nomear alferes da que importa o pret junto em dopl cata correspon- Foram removidos
l companhia do mesmo batalhao o alferes aggre- dente a gratificagao de voluntarios da patria, a que O juiz de direito GervaMo C.amnello Pires Fer-
gado Antonio Dezerra da Caoba, e alferes da 2- tem direito os guardas nac.ona aquartellados reir, do cargo de chefe Je ooliria da orovK di
companhia o sargento Vicente Ferreira Barbo- para o servico da guerra, em visu do do decreto Parahyba, para gaalSrwS7& pSrl%%
sa.-Communicou-se ao respectivo commandante n. 3508 de 30 de agosto ultimo. | Grande do Snl e
superior. Dito ao mesmo.Mande V. S. tntregaraos in
Dita.O presidente da provincia, attendendo ao dios Pedro Correa da Maia e Mano 1 Valemtim dos
que requereu Joo Landelino Dornellas Cmara, Santos, encarregados de alistar vo unlarios da pa- de Pombal e Tucano cara'os de Tinero
inscripto opposilor as cadeiras do curso comraer- tria entre os indios desta provine a a quantia de Santarm, todos na orovincia da Baha nrasslm
e tendo em vista a informagao do director ge lOOfOOO a cada um delles para sijas despezas no o haver pedido! provincia oa Ban'8 Por aSs,m
ctal.
Foi designada a comarca de Guaratingueta', da
cntrancia, na provincia de S. Paulo, para nella
O juiz municipal e de rphos bacharel Francis-
co Joso Cardoss Guimaraes, dos termos reunidos
de Pombal
Foram nomeados:
O juiz de direito Tito Augusto Pereira de Mallos,
chefe de polica da provincia da Parahyba;
O bacharel Manoel da Silva Reg, juiz municipal
e de orphaos do termo reunido de S. Matheus, e
barra de S. Matheus na provincia do Espirito San-
to;
O bacharel_ Joao Cindido da Silva, juiz raunici
mesmo mez, lemdecorndo desde entao lempo ma.s daquella quanlia'.-Oilleiou-se neste sentido ao O Dr. Joao Carlos
que sufflciente para o proeesso e prisao dos malfe Exm pr6sl,enle das Alagoas.
Sores, e para sedizer mais al-uma cousa de posili-: Uo ao mesmo.Tomando em considerado o
vo sobre as diligencias para a sua pun.gao, muito que V-S_ CI em seuo(nc0 de hoje, sob n. 749, o
embora se tivessem elle* evadido, para as provn- autoriso a mandar despender sob minha responsa-
cas limitrophes, onde nem por issodeviam estar bildade a quantia de 37*638, que falta para com-
isemos da aegao da justio.
Deus guarde a V. Exc. Mai
Sr. presidente da provincia da
ral da instrueco publica de 10 do corrente sob n. desempenho da commisso, de qub se acham in
282, resolve considralo na classe de oppositor das curabidos.
referidas cadeiras, afim de que, nos termos do art. I Dito ao mesmo.Nesta data recpmraendo a ihe-
17 do regularaento de 29 de feverero de 1860, Isouraria provincial que faca recolhferao cofre dessa
possa substituir os respectivos professoj-es em seus reparlieiio a quantia de 419300 reis, proveniente
impedimentos, percebendo pelo exercicio os ven- da metade dos vencimentos relativos ao mez de
cimentos marcados no predito artigo 17 do citado agosto ultimo do lente Manoel da Souza Braga,
regulamento.Communicou-se ao director geral da (commandante do destacamento dt guardas nacio-
instruceao publica. oaes existente na cidade de Carnir, e que foi por pal e de orpn'oV,"oo teTmoleTaragiraV, na pro-
liuial. ene oirerccida para as despezas d i guerra : oque vincia de Ser^ipe ;
h,,",'n S,e^a0~Sfilcrelaria,o gov^rno de Per?am- declaro a v; S. para seu conhecinnto e Um con- \ O bacharel Joao Baptista da Costa Carvalho, juiz
buco, 12 de outubro de 186o.-Pela secretaria do veniento.-Offlciou-se neste sentido a thesouraria municipal e de orphaos do termo da DTlna-Pas-
goverdo se faz publico para conhecimento de quem provincial. tora, na raesma provincia
Interessar possa o edital abaixo transcripto do res-j Dito ao mesmo.Remeti indi so o requerimen- O bacharel Fernando da Costa Leal Figueiredo
: de orphaos do termo de S. Jos
ia de Minas-Geraes;
rw.6 Rolim de Oliveira Ayres. juiz
Agua neta, alim de que os preleodentes apresen- lempos a consignacao que elle pr iende deixar de municipal e de orphaos do termo de Bolucat ua
sea sold nesta provincia. provincia de S. Paulo;
Dito ao inspector da thesourari provincial.Se O bacharel Joao Antonio de Barros Jnior, juiz
nao houver inconveniente manee V. S. pagar a muicipal e de orphaos dos lemos reunidos de Pa-
Antonio Augusto Matiel, ou ao eu procurador a ranagu e Guaratuba', na provincia do Paran;
quantia de 308000 proveniente de aluguel vencido O bacharel Nicolao ltudrigues Pereira Reis, juiz
de Heodooca Vasconcellos juiz' no trimestre de jdlho a setembro daste anno, da municipal e de orphaos do termo da Laguna na
municipal e de orpios do termo de Agua Preta casa que serve de cadeia no leri io de Barreiros, provincia de Santa Calharina;
comarca dos Palmares da provincia de Pernam-1 como se v da conla junu em di plicata, que, para O bacharel Antonio Augusto Ribeiro de Almeida,
Dnco, por &. M. o Imperador, que Deus guarde esse tira me remetteu o chefe de polica com offl- juiz municipal e de orphaos dos termos reunidos
ci de hontem, sob n. 1599. de Caravellas, Villa-Vinosa e l'orto-Alegre, na pro-
Dito ao commandanie superior la guarda naci- vincia da Babia.
O bacharel Arthor Teixeira de Macedo, official
imeressai posaa o edital aoaixo transcripto do res- ( uno ao mesmo.Remeti iael so o requerimen- o bacharel Fern
pectivo juiz municipal pondo a concurso os offlcios' to de Dorindo da Cunha Lima, le lente do batalhao juiz municipal e d
de 2 tabellio do publico judicial e notas e escri de guardas nacionaes destinado a i servigo da guer- d'EI-rei, na provine
vao de execueoes eivis e crimes do termo de; ra, para que V. S. mande abon? P em os devidos O bacharel Jos
tem seus requerimentos no prazo de 60 dias e ins-
truidos na forma do decreto n. 817 de 30 de agos-
to de 1851 e do aviso n. 232 de 30 de dezembro de
1834.
EDITAL.
u unaue a qaawa ue o/#ooo, que lampara com- raco saber que por ofucio de 12 de agosto pro Dito ao commandanie superior U guarda nacio-
irauf- ,le Olmda P .r a "i iW' em f'ue imPa a aJuda ,de CU5t01 ximo Passado, me foi ordenado pelo Exm. Sr. pre- nal do Recife.-Mande V. S. dest nsar do servico
pVrahvba qU,e ?m-,de ver pagc ao.conJadr ,dessa hesoara-1 sidente da provincia, que pozesse a concurso o 2 em quanto estiver oceupando o li gr de Inspector
nyud. na Emilio Xavier Sobreira de Mello, que foi cha- labeliionato deste termo de conformidado cara o de quarteiro o guarda do 2 ba alhao de infanta-
externo da secretaria de polica da curte;
nln> presente o offlcio de 29 do mez lindo, no qual jrrente exercicio paraajudas de Custo, etc., do i 1861.
V. I Rvm., na ausencia do Rvm. provincial, re- ministerio da fazenda, segundo consta do citado | Convido a todos os pretendentes
clamando contra a doa^ao que, sem a uecessaria ; ofllcio, que lica assim re.-pondido.
municou-se ao Dr. chefe de polici
Dito ao lenenle-coronel Coriolark Vellozo da Sil
a requererera no veira.-Fica approvada a delibera! So que V. S., se
autonsagao, o prior do convento do Carmo do Para
fez, para o servico da armada, de 14 escravos que
se achavara presos em consequencia dos aconleci-
prazo de 60 dias a contar desla data, devendo suas gundo o seu ofieio de 7 do corrent
2
Era resposta cbe-me declarar a V. P. Rvm. j ultimo, com o sustento e
que, contormando-se o Rvm. provincial com laldoa-; bres da casa de detenQo, como le v dos incluso
rao, podera' ella eif-cluar-se se os referidos escra- documentos.Comraunicou-se ao Dr. chefe de po-
vos niio esliverem sujeiios a proeesso criminal,caso' hcia.
cm que deverao ficar a disposico da autoridade i Dito ao cnsul da Dinamarca.Accusando rece-
compelente. bido o offlcio que hontem me dirigi oSr. Em.
Deus guarde a V. P. Hvm..Va/v/nf; de Olmda., Bidoulap, cnsul da Dinamarca nesta provincia,
communicando-rne que por ter de seguir para a
Europa deixa enrarregado do consulado o Sr. B.
Dito
Annuindo
offlcio
mentos que ltimamente tiveram lugar na fazenda S. que se nao nouver inconveniente, mande pagar) E para que chegee ao conhecimento de todos,
Pernambuco-, consulta ao mesmo tempo se po-1 a Joao Garlos Augusto da Silva, a quantia de..... mande! passar o presente edilal que ser afflxado
de toraar-se effectiva aquella doacao. j2.19i:jo9, despendida durante o mez de setembro! nos lugares do costume e reproduzido pela im-
dietas para os presos po- prensa na capital da provincia por ordera da presi-
'' dencia.
Sr. prior do convento Carmo da corte.
...niBe
6* seecao.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios do imperio, em5 de outubro de 1865.Illm.
e Exm. Sr.Passando s mos de V. Exc. a in-
clusa copia do offlcio de 29 Jo mez passado, que
na ausencia do provincial me dirigi o Rvm. prior
do convento do Carn Ja corle, reclamando contra
a doacao que o prior do convento do Para' fez, pa-
ra o servico da armada,de liescravosque seacha-
vam presos em consequencia dos acontenmentos
que ltimamente tiveram lugar na fazendaPer-
nambuco perlencente ao mesmo convento : rogo
a V. Exc. s digne de dar as n-cessanas ordens
para que os referidos escravos, que, segundo cons
ta do dito offlcio, acham se detitos ni fortaleza de
Willegalgnon, nao tenham destino em qaando nao
se resolver sobre aquella reclamarlo.
Deus guarde a V. Exc Mrquez de Olinda.
Sr. Francisco de Paula da Silveira Lobo.
6" sec^ao.Rio Janeiro.Ministerio des nego-
cios do imperio, em 3 de tutubro de 1863.Illm.
e Exm. Sr.Em offlcio de 29 do mez passado, o
Rvm. prior do convento do Carmo desta cidade re-
clama, na ausencia do provincial, contra a doacao
que o prior do dessa provincia fez, para o servico
Moblling, cnsul interino da Suecia e Noruega, ca
be-nie dizer-lhe em resposla que scienle de sua de-
liberadlo, mandei passar-lhe a portara que solici-
lou para servir-lhe de passaporte.
^ Aproveito o ensejo para renovar ao mesmo Sr.
Em. Bidoulac os meus protestos estima e conside-
rado.
Dito a Francisco Xavier da Costa Agotar e An-
drade.Remeti a V. S. para os Qns convenientes,
o offlcio em original que em dala de 10 do corren-
te me dirigi a commisso encarregada do ajuste
das comas da estrada de ferro desta provincia e
bem assim o balanco e copia da acta inclusos da
liquidaco da receila e despeza da mesma estrada
correspondente ao mez de setembro prximo lindo.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do llecife.Maude V. S. aggregar a um dos
balilnoes da guarda nacional desla cidade o cap-
to bacharel Antonio dos Santos de Siqueira Caval
canti, que por portara de 9 do corrente foi desli-
gado do balalbo n. 39 de infantaria do municipio
do Cabo por ter transferido a sua residencia para
esta capital.
Dito ao commandanie superior da guarda nacio-
nal do Rio Formoso.Declare V. S. ao alferes do
Villa do Agua Preta, 28 de setembro de
Eu Jos Norberlo Casado Lima, escrivo
1863.
para o
rosos.
Diio ao presidenie da caixa
Brasil.Pelo Dr. Antonio de Vasct
de Drummond, sera' recolhida a e
quantia de 403;000, producto da
o escre- movida pelo Dr. Leocadio de Andr de Pessoa, ex-
vi.Joao Carlos de Mendonca Vasconcellos. juiz de direito da comarca de Cabr >b, com desli
O secretario, Dr. Francisco de Paula Salles.
13
de Assucar e Malla-Grande, da provincia das Ala-
goas;
O capiio Joao de Carvalho Serzedello, major-
, tomn de acei- ajudante d'ordens do commando superior da guar-
;m seu lugar o da nacional da capital da provincia do Para;
e mmsndo Anto- O alferes Francisco Xavier do Espirito San!) Ju-
ider este seguir nior, capito-secretario geral do commando supe-
molivos ponde- j rior da mesma guarda nacional.
I Tlveram merc da serventia vitalicia :
Illa do Banco do, Manoel Joaquim de Sanl'Anna, dos offlcios de 1*
ncellos Menezes tabellio do publico, judicial e de notas, e escrivo
sa reparticao a
bscripqo pro
no ao asylo de voluntarios da pal
munico a V. S. para seu conhecim
inermes de urna e outra margera do Uruguay de-
verao espiar seus nefandos crimes. Ahi os tendes
na vossa frente incrincheirados no mbito que of-
ferece o recinto da villa de Uruguayana, que, com
brbaro prazer, tem quasi de todo arruinado. O
nosso adorado monarcha nos honra com sna au-
gusta presenca, em companhia dos augustos prin-
cipes seus genros, e do nosso ministro da guerra.
Tendes por companheiros nesla luta de honra os
valorosos soldados das nacoes alliadas, e para tes-
temuuhas de vossos feitos os chefes das mesmas
nacoes, que comigo vos guiarao na marcha glorio
sa que vamos emprehender
Cantaradas 1 Demos ao nosso inimigo nma li-
ciio, assim de valor como de civilisaco e humani-
dade. Olferecamos-lhes ainda urna vez, antes de
principiarlos o combate, algumas horas para re-
ueciirem, e ao mundo inteiro urna prova de qae no
nosso justo reseniimenlo nos quitamos de snas atro-
cidades por actos dignos de m povo livre.
Viva S. M. o Imperador. Viva a nafo brasi-
lera. Vivam as nacoes alliadas. Viva o exercilo
brasileiro.-barao de Porto Alegre.
* Quarlel general do commando era chefe do
exercilo em operacoes nesta provincia na villa de
l.ruguayana, 19 de setembro de 1863. Ordem do
dia n. 18.
o Soldados do imperio brasileiro em operacoes
nesta provincia I
Guerreiros do exercilo alliado no Rio Grande
do Sul I Companheiros naivindicta da honra nacio-
nal das iresprimeiras potencias sul-americanas 1
t A diviso paraguaya em operacoes sobre o rio
Uruguay, a guarnidlo de Uruguayana com a vossa
presenca depoz as armas sem -ter disparado um
tiro I
A' frente de vossas armas, ante o vulto augus-
to de S. M. o Imperador, em presenca do Exm. Sr.
ministro da guerra, dos augustos principes e da
corte, vistes desfilar hontem desarmados, as 4 ho-
r"- da tarde, sele regimentos de infamarla e um
.corpo de cavallaria do exercito paraguayo I
Vossos fuzs e vossas langas estavam descan-
sadas : vossos canhoes nao annunciavam um com-
bale de sangue, quando os hymnos da trplice al-
lianra proclamavara a esplendida victoria da civi-
lisajo contra o vandalismo.
Soldados da liberdade I Em nome do Impera-
dor, o general em chefe do exercito imperial vos
sauda e vos conjura que respeiteis a desgraca do
inimigo vencido I
O general em chefe agradece a dedicaco de
cada um de vos, como o enlhusiasmo de todos;
esperando poder anda urna vez orgulhaj-se de ha-
ver-se achado vossa frente.Baro de Porto Ale-
gre.
Nao podendo seguir, na commisso que lhe
foi dada, o vapor de guerra Recife, o Sr. Jos Mar-
mol, ministro argentino na corte, seguio para Bua-
nos Ayres no vapor inglez Mersey.
Acerca da colonisacao americana lemos no
Jornal do Commercio :
Como se sabe, acha-se entre nos urna commis-
so enviada por grande numero de familias dos Es-
tados do Sul da Unio .Norte Americana. Conscios
do grande beneficio que ho de irazer ao paiz estes
emigrantes, laboriosos, activos, industriosos, o go-
verno c o povo receberam de bracos aberlos esta
commisso, como ho de recebr cni jubilo e cor-
r a : o que com-
nto e para que
Offlcio ao marechal de campo commandante das faga conservar em deposito a refei da quantia at
armas.-Mande V. Exc. recolher a enfermara mi-'-"--' --
litar o soldado do 3o corpo de voluntarios da pa-
tria Lourenco Justiniano dos Santos, alim de ser
tratado das molestias menjionadas no requerimen-
lo sobre que versa a inforraai,5o de V. Exc. n.
1,864 de 2 do corrente.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. mandar ins-
peccionar o guarda nacional Francisco dos Santos
Reg, que assim o pede no incluso requerimento.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
ia.Ofllciou-se
narinha.l>on-
u em seu olli-
ulterior delibe.rar.ao desla presiden
neste sentido ao Dr. Drummond.
Dito ao inspector do arsenal de
cedo a aulorisago que V. S. solicii
ci n. 993 de 10 do corrente, para ihandar fazer os j
reparos de que necessita para sua conservacao a
muralha que separa a ilha do N'og eir do porto
desla cidade a qual tem solfrido a guns
causados pelas mares e ventos.
Dito ao mesmo.A vista das al
alistar no corpo de voluntarios da patria a Luz de pe|.JS negociantes llenry Forster &
Franca Lopes, apresentado por Francisco Xavier
Cavalcanli Lias, Joo Joaquim de Freitas apresen-
lado por Joao Gomes de Souza e Manoel Ribeiro
dos Santos apresentado por Izidoro Theodulo de
Mallos F-rreira.
Dito ao mesmo.Annuindo ao que solicitou V.
Exc. em seu offlcio n. 1,861 de 12 do corrente, au-
lonso a mandar eliminar do 1' batalhao de guar-
C. e da
mago ministrada por V. S. em oficio de
corrente, resolv rescindir o contrat'. que
lebraram em 16 de maio ultimo, c irigandose a
mandarem vir da America do nortt
para o servio/) da praticagem ; o qu
S. para que o faga constar a associ
ticos.
Dito ao director do arsenal de gu
das nacionaes destinado aoservigo da guerra a en- i a autorsagao que soliciten V. S. em i mi offlcio des-
da respectiva
tregar a autoridade civil competente, o guarda Lu- ta data para maular admitir na offle .
co terreira de aani'Anna : servindo-se de V. Exc. j mais 2 offleiaes de alfailes cortadora i para o servi
a que batalhao pertence o referido i go da mesma offleina.
de orphaos, capellas e residuos do termo de Caja-!deal amizade todas essas familias que vierem as-
zeiros, da provincia da Parahyba; : sentar entre nos os seus penales, lomando o Brasil
Jos Leandro Soares, dos offlcios de 2o tabellio por sua patria adoptiva. Da parte da populago
do publico, judicial e notas, e escrivo das execu-; tem a commisso ja recebido repetidas demonsira-
goes civeis e crimes, di mesmo termo e provincia; cues de sympalhias, e o corpo de commercio dirigi
Antonio Bricio de Carvalho, dos offlcios de tabel-1 ao presidente da mesma, o Sr. general Wood, a se-
Nao do publico, judicial e olas, e escrivo do c- guinte allocugao :
vel, orphaos, capellas e residuos, e privativo do ju- j inm. o Exm. Sr. general \V. \V. \V. Wood.
ry e exerugo criminaes do termo de Tamboril, Quando o imperio do Brasil empunhando o facho
na provincia do Cear; brilhante da clvilisaco, caminhi triumphantemente
Antonio Raymundo de Brito, dos offlcios de tabel- ao som dos hvmnos da liberdade, contra o brbaro
bao do publico, judicial e notas, e escrivo das, inimigo que o provoca, dominado pelo despotismo,
execugoes civeis e crimes, e privativo do jury do grato e animador o fraternal abraco que lhe olfe-
termo de Codo, na provincia do Maranho, sendo rege a America do Norte.
estragos I obrgado a prestar ao serventuario vitalicio, Ray-I v. Ex. como representante de tantas tamilias
| mundo Joaquim Mansinho, a terga parte dos ven-1 que preiendein acolher-se ao benfico solo bra pgacoes fetas cimenlos dos mesmos offlcios. segundo a respectiva leiro, receber cordialmente as demonstrag5es de
lutago.
Foram perdoades:
Aos colonos Frederico Grefenhagem, Frederico
Espig, Roberto Schumann, Fernando Schumann,
Frederico Hnsoel, Alberto Schivortzbold e Carlos
Schivortzboid, a pena de 2 annos e 4 mezes de pri
s;lo simples, a que foram condemnados por senten-
ga do juiz de direito da i' vara crime da capital de
Porto-A legre;
Manoel de Souza Chaves, a pena de um mez de
inor-
11 do
les ce-
uma calraia
declaro a V.
gao dos pra-
ra.Concedo
da armada, de 14 escravos que se achavam presos (a,al;l0 n- de infantina da guarda nacional de
em coosequencia .dos acontecimentos que ltima-
mente tiveram lugar na fazendaPernambuco.
E constando do dito oulcio que esses escravos
foram remedidos para esta corto, e acham-se deu-
dos na fortaleza de Willegaignon, recoinmeudo a
V. Exc. que, com urgencia preste a esto respeito
circunstancias das informagoes.
Deus guarde a V. Exe.Mrquez de Olinda.
Sr. presidente da provincia do Para.
S HI YIT s; IIIO DA J l'STI V V
i' secgo.Ministerio dos negocios da iustic.
Rio de Janeiro, 2G do setembro de 1863.'Ilm.
Exm. Sr. S. M. o Imperrdor, visto o parecer do
conselheiro consultor dos negocios da justica, visto
o parecer da secgo do justiga doco.selho de esta-
do, ha por bem approvar a eefso de V. Exc. so-
bre o requerimento do D. Anna Estevam Carneiro,
livo 40 supposto conflicto de jursdiegao entre
os juizes de orphaos da capital e de Castro, cons-
tante a mesma deciso do offlcio de V. Exc. de 8
de julho prximo passado, consistindo eila era nao
conhecer V. Exc. do mesmo conflicto, por versar
sobre competencia dos ditos juizes de orphaos, pa-
ra cujo caso havia o remedio de appellago ou ag-
gravo, conforme a orde. liv. Io lit. 6* \ 9o liv. 3o,
til. 20 j o |e regularmento de 13 de margo de
1842, arl. 15, % 1.
Deus guarde a V. ExcJos Thomaz Nabuco
d Aranjo.Sr. presidente da provincia do Pa-
ran'.
ni
GOYKRRO DA PiWCI.
Expediente do dia 12 de outubro de 186.'}.
- Offlcio ao marechal de campo commandante das
armas.Mande V. Exc. eliminar do batalhao de
guardas nacionaes destinado ao servigo da guerra
o guarda do 7o batalhao de infantaria desie muni-
cipio, Florentino Jos do Nascimento, aceitando
em seu lugar o paisano Manoel Francisco de Oli-
veira, pjr elle olferecido, e que foi considerado
apto em nspergo de sade, segundo V. Exc. de-
clarou-me era seu offlcio de 11 do corrente.Com-
municou-se ao commandante superior do Recife.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 3 corpo do voluntarios da patria a F-
lix Jos de Mello, apresentado para isso por Joao
Gomes de Souza.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar- sobre
o que pede no incluso requerimento o alferes do
corpo de voluntarios da patria, Floriano Jos de
Miranda, ouvindo V. Exc. o respectivo comman-
dante e o do 5 corpo sobre o que pretende o sup-
pilcante.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
inspeccionar o guarda nacional do batalhj n. 16-
Serinhaem Minervino Bandeira de Mello, designa-
do para o balalbo destacado, que se aprsente
dentro do prazo de 6 dias nesta capital.
Dito ao tenenle-coronel Corioliano Velloso da
Silveira.Nao tenJo-se-me apresentado os volun-
tarios de nomes Antonio Forle. Antonio Manoel dos
Santos e Manoel Paes Brrelo, a quem V. S. forne-
ceu guias para serem-transportados na estrada de
ferro da estago de Ribeiro para esta capital, co-
mo se v da relago que me foi enviada pela re-
pariigo do trafego da mesma estrada, haja V. S.
de informar-me acerca do destino que tiveram es-
ses individuos.
Dito ao commandante do corpo de polica.Man-
de V. S. assentar praga no corpo sob seu comman-
do aos paisanos Antonio Basilio do Monte e Jos
Joaquim de Souza que foram considerados aptos
para isso, segundo consta dos seus offlcios ns. 970
e 971 desta dala.
Dito ao conselho de compras navae3.Fica ap-
provada a compra de 2 pegas de tapete que o con-
selho de compras navaes elTectuou segundo o seu
offlcio de 6 do corrente, pelo prego de 1J900 o co-
vado, para provimento do arsenal de marlnha : o
que declaro ao mesmo conselho para seu conheci-
mento.Comrauoicou se a thesouraria de fazenda.
Dito ao juiz de direito da comarca da Boa-vista.
Pelo offlcio de Vmc. de 28 de setembro ultime,
fico inlelrado e approvo o procediraento de Vmc,
permidindo que o tabellio Rufino Jos da Cunha
deixc em seu cartorio uru serventuario durante o
tempo em que se achar na guerra contra a rep-
blica do Paraguay.
Dito ao mesmo.Fico inteirado, pelo seu offlcio
de 28 de setembro ultimo, de que no dia 24 desse
mez, a convite do respeclivo vigario Francisco Pe-
dro da Silva Uvera lugar nessa villa urna patritica
reuniao a que concorreram as pessoas mais gradas
e notavois desse municipio, para o (ira de organi-
sar-se ahi um corpo de voluntarlos da patria, para
o qual se alistaran) nessa occasio entre outros os
capites Felippe Rodrigues Coelho e Jos Firmo
Pereira do Lago e tabellio lluno Jos da Cunha
e Theotonio Leopoldino de Azevedo Cavalcanli.
Applaudindo muito o procedimenlo daquelles ci-
dados, e que manifesta o nobre patriotismo de que
se acham possuidos, espero que Vmc. de accordo
com o referido vigario aos quaes louvo pela dedi-
cagao que mostrara a causa do paiz, e secundado
pelos esforgos de todos os cidados importantes
dessa comarca proseguir' no honroso empenho de
conseguir o maior numero possivel de voluntarios,
que deverao marchar para esta capital com toda a
brevidad, alim de que possam chegar no theatro
da guerra aiada em tempo de colherem os loaros
da victoria.
O governo imperial que tem sempre tomado em
coosiderago os serviros de todos aquelles que o
guarda, alim de providenciar sobre a sua substi
luigo.
Dito o mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que pede no incluso requerimento o sub-
dito porluguez Joaquim Alves da Silva.
ito ao mesmo.Devolvo a V. Exc. a inclusa
coota na importancia de 30J a que se refere o seu
offlcio de 2 de setembro ultimo n. 1,180, e prove-
niente da despeza feita pelo 2o tenente Honorio Do-
mingues de Menezes Doria com o expediente ees-
criplurago do deposito de recrulas a contar de 4
de maio al 22 de junho deste anno, pois que nao
pode ser ella paga em vista das ponderagoes apo-
sentadas pelo inspector da thesouraria de fazenda
no offlcio junto por copia datado de 10 do corrente,
sob n. 742.
Portara.O presidente da provine a resolve au-
torisar o capiio Felippe Rodrigues Coelh) a alis-
voluntarios para organisar urna ou mais oompa-
nhias e recommenda as ouloridade polciaes e
chefes da guarda nacional a quem e ta for apre-
sentada, que j auxiliem no deserapen 10 dessa com-
misso.
Dita.O Presidente da provincia Iconformando-
se com a proposta do Dr. chefe de pe liria n. 1342
de 4 do corrente resolve nomear o Io supplente
Decio d'Aquino Fonceca para o lugar de subdele-
gado do ili-incio da fregu"zia da I Da-Vista des-
ta cidade vago por fallecimento de loo Pacheco
de Queiroga.Communicou-se ao Dr chefe de po-
lica.
Dita.O presidenie da provincia resolve conce-
Dito ao mesmo.-Faga apreseniar a V. Exc. pa-1 der a Manoel Valentim dos Santos, a torisagao pa
ra o Io corpo de guardas nacionaes destinado a
guerra os guardas do municipio n. 46 do munici-
ra alistar voluntarios da patria entre
Escada e deoutras aldeias, o recommenda as auto-
pio de Agua Preta Manoel Antonio da Paz, Miguel; ridades a quem esta for apresentada]
Lopes Panasco, Antonio Marques Monteiro e Lino |em nessa commisso.
Jos de Oliveira, os
quaes V. Exc. mandar con-
servar em deposito.
Ditoao mesmo.Sirv-se V. Exc. de louvar e
agradocer a prova de patriotismo e desinteresse
que acabara de dar os voluntarios da patria Fran-
cisco Xavier Came:lo Pessoa, Jos Ricardo Coelho
Jnior e Jos Bernardino dos SaBtos Pereira, re-
nunciando a gratificaeo de 300$ e a sorte de tr-
ras a que Ihes d direito o decreto n. 3,371 de 7 de
Janeiro do corrente anno.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de louvar e
agradecer ao voluntario da patria do 3 corpo Joo
Martins de Oliveira a renuncia que fez da gratifi-
cago de 300> e a data de trras que lhe sao con-
cedidos pelo decreto n. 3,371 de 7 de Janeiro do
corrente anno.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. dar baixa ao
soldado do corpo de voluntarios Jos Francisco Al-
sympathia e gratid.io que sincramele Ihes tribu-
tara os filhos de Santa Cruz.
U corpo comraercial do Rio de Jaueiro, a clas-
se mais directamente interessada no progresso da
agricultura, vem possuido do mais vivo enlhusias-
mo saudar em V. Exc. o precursor de urna nova
aurora que desponta para este bello paiz
o Oxal que V. Exc, tilho dessa nago culta e
emprehendedora, possa encontrar no Brasil a apra-
zimento deste bom povo as vantageos que deseja
priso e multa correspondente a' metade do tempo, < para os seus compatriotas, e que no fuiuro os hym-
os indios da
que oauxi-
COLIMANDO DAS AHIJAS.
Quarlel general do commando das anuas de Per-
nambuco na cidade do Recife, 6 de outubro
de 186o.
Ordem do dta n. 128.
O marechal de Campos comraandabte das armas
tem o maior prazer em fazer certo a
ra seu conhecimento
presidencia em officios datados de
mez, mandou elogiar e agradecer o
desenteresse que patentearam os voluntarios da
patria do 3o corpo Jos Marlins de Oliveira e Fran-
cisco Manoal Camello Pessoa, em renunciaren) em
favor do estado para a despezas da guerra
contra a repblica do Paraguay,
guarnigao pa-
e convenientes fins, que a
13 do corrente
patriotismo e
le. segundo consta da cerlidao que apresenlou cret0 D. 3,371 de 7 de Janeiro do cbrente anno.
p O mesmo marechal de campos declara, que nes-
Dito ao mesmo.Concedo a autorsagao que V. ta data se Ihes apresentou vindo dal corte o Sr. 1*
Exc. solicitou em seu offlcio n. 1,863 de 12 do cirurgiao do corpo de saude Dr. Miguel Joaquim
corrente, para mandar destacar na fortaleza de[ de Castro Mascaranhas, que obtevt) permisso do
Tamandar, o soldado de artilharia reformado Joa-1 governo para esperar nesta provincia a deciso do
quim Manoel Cordeiro, que assim o pedio ; fican- i seu requerimento pedindo reforma,
do V. Exc. corto de que nesta data mando retirar (Aasignado.) Francisco Sergio (TOtiueira.
da mesma fortaleza um dos guardas que all se, Est conforme.Antonio Franciico Duarte, 2.
acham destacados. Ifflciou-se nesle sentido ao' tenente-ajudante de ordens iuteriqo encarregado
a que foi condemnado peto juiz de direito da co
marca de Nilherov, aa provincia do Rio de Janei-
ro;
Antonio Pereira de Magalhes, a pena de dous
mezes de priso e mulla correspondente a' metade
do tempo, a que foi condemnado pelo juiz de direi-
to da 2* vara crime da corte;
Julio Rocheforl, o tempo que lhe falta para pre-
encher a pena de quatro mezes de priso com tra-
balho, que se acna cumpnndo na cadeia da capi-1 Agradego-vos esta prova de con.-ideraco.
tal de Porto-Alegre.
Foram commutados era gales perpetuas, que
cumpriro no presidio da ilha de Fernando de No-
ronha :
Ao reo escravo Tiburcio, a pena de morte que
lhe foi imposta pelo jury da cidade de Nitherohy,
na provincia do Rio de Janeiro;
Ao reo Jos Joaquim dos Santos, a pena de mor-
te, que lhe foi imposta pelo jury do tormo de Iguasx
s, da mesma provincia ;
Ao reo escravo Joaquim Silverio, a pena de mor-
te, que lhe foi imposta pelo jury de Nova-Friburgo,
da dita provincia; j do quanto temos visto at agora tera-no* impressio-
Ao reo Joaquim, a pena de morte, qne lhe foi nado lavoravelmenteirareraos para o vosso paiz,
imposta pelo Jury do termo de Caitet, da provin-1 com a rapidez que as facilidades de communica-
ciadaBahta; 'gao permiiiirem, cincoenta mil, mesmo cem mil
Ao reo escravo Joaquim, a pena de morte, que familias dos memores, mais enrgicos e mais em-
lhe foi imposta pelo jury do termo do'It, da pro- prehendedores cidados da Amarica do Norte. Vi-
vincia de S. Paulo; | remos com nossos mulheres e lilhas, com nossos
Ao reo escravo Marianno, a pena de morte, que trabalhadores e artistas, com as nossas ferramen-
Ihe foi imposta peio jury do termo de Aras, da tas, com nossas machinas e instrumentos, com os
mesma provincia; | meios, emlim, para desenvolver os recursos do
Ao reo Antonio Rodrigues Caetano, a pena de Brasil,
morte que lhe foi imposta pelo jury do termo da |
Bagagem. da provincia de Minas-Geraes;
nos do louvor dos Americanos do Norte harmoni-
sem com os cantos de gratido dos Brasileiros.
Sao estes os sinceros e ardenies votos dos
abaixo assignados.
Seguem-se as assignaturas dos membros da
commisso da praga e grande numero de nego-
ciantes.
t Ao que o Sr. general Wood respondeu :
Senhores. Lisongea-me esta demonstrago.
So pos-
.-o fallar-vos era inglez. Fui sorprendido e o que
vos digo me ditado pelo corago, e como tal es-
pero que o aceitis. Estou aqu com amigos que
tarabem apreciam esta demonstrago e estao ao
meu lado emquanto vos fallo.
Nos somos meramente os agentes e commissa-
nos de outros, e viemos antes delles para examinar
o vosso paiz, observa lo nos mesmos e conhecer a
vossa constituigo, vossas leis, instituirles, povo,
^hbitos, costuraes e o vosso solo para dar informa-
les a respeito.
Se o nosso relatoro fr favoravele vos e to-
commandante superior da guarda nacional do Re-
cife.
Dito ao inspector da theonraria de fazenda.
Em vista da conta documentada, junta em dupl-
cala, e nao havendo inconveniente, mande V. S.
pagar ao 2 tenente Honorio Domingues de Mene-
zes Doria, conforme solicitou o commandante das
armas em offlcio de 9 do corrente, sob n. 1,821, a
quantia de 19800 rs. por elle despendida a con-
tar de 28 de agosto at 30 de setembro prximo
lindos, cora o expediente da companhia de zuavos,
que commaudou cumulativamente com a de ani-
do detalhe.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
"'" .i i Jim ,
Chegou honlom do Rio o Babia o vapor Inglez
Oneida, adiantando tres dias as noticias que rece-
bemos pelo Tocantms. Os jornaes do primeiro sao
at 9 e do segundo at 14 do corrate.
Rio de Jankiso.Por decretos de 27 de. julho e
30 do passado foram exonerados;
Ao reo escravo Luz, a pena de morte que lhe foi
imposta pelo jury da villa de Goyaoninha, da pro-
vincia do Rio-Grande do Norte;
Ao reo Manoel, a pena de morte, que lhe foi Im-
posta pelo jury do termo de Anajatuba, da provin-
cia do Maranho;
Aos reos Estevo e Joaquim, a pena de morte
que Ihes fot imposta pelo jury do termo de Caxias,
da mesma provincia.
Por portara de 7 do corrente foi nomeado
Vicente Ferreira Torquato, para ajudante da agen-
cia do correio de Riacho, em Serglpe, por falleci-
mento de Jos Manoel da Silva.
Cbegou, no dia 7, o vapor inglez Amo, para
substituir o Mersey, na linha do Rio da Prata.
A casa brasiieira de Martins Freres, estabe-
lecida em Pars, offertou ao governo imperial mil
camisas para as pragas do exercito em operages.
O governo acceilou, e mandou agradecer a ollera, trras devoluiasque all existen, dar-lhe sobre ellas
A subsbripgo para o Asylo de Invlidos da' todas as informagoes possiveis, o medir e vender
Viremos para sermos dos vossos, para viver
comveisco e para sermos cidados logo que as vos-
sas leis o permitlirem. Eu e os que me acompa-
nham desejamos ja ser cidados brasileiros.
Agradego-vos em nome dos que eslo ao meu
lado, em noma daquelles que representamos. Se
soubesse fallar a vissa lingua, o qne espero con-
seguir em pouco tempo, pedera dizer vos muito
< Seremos bous cidados do Brasil, subditos
leaes e liis de M. Imperial, que como principe I-
lustrado e liberal conquistou a nossa admiraro.
Viva o Sr. D. Pedro II.
< O governo pela sua parte est tambem dispos-
to a dispensar aos emigrantes todus os favores com-
paiiveis com as leis do paiz, e a acilitar-lhes por
todos os meios o eslabelecimento no nosso sol.
Nomeou j urna commisso de eogenheiros, de que
chefe o Sr. Ernesto Diniz Street, para acompa-
uhar a commisso norte-americana a provincia de
S. Paulo, Paran e Santa Calharina, moslrar-lne as
patria elevou-se a 140:531*572.
O general em chefe baro de Porto-Alegre
antes de marchar com as suas torgas para a Uru-
guayana dirigio-lhes a seguiote proclamarlo :
i Quarlel general do commaqdo em chefe do
exercilo em operagoes nesla provincia, junto a Uru-
guayana, 16 de setembro de 1865.Camaradas I
Approxiraa-se o momento em que os vndalos que
tm levado o incendio e a desolaclo aos habitantes
immediamenle as que forem escolhidas. Urna vez
lixados os pontos para os ncleos coloniaes, e esta-
belecidos os emigrantes, procurar, sem duvida, o
governo dota los de lodos os meios precisos para o
seu desenvolvimenlo, cerno vas de comraunicaco
e outros.
< A opioio que a tal respeito se vai formando,
e que pela curteza da tempo anda nao tem podido
tomar as proporgoes que racionalmente se devoto
'


Diario de Pernatnbne* Terca letra 13 de Outnbro de i8*.
esperar da divulgaclio extensa da* dispa-icu era
que estao a Qoeso respein unios cidadios jos es-
tados-Unidos ; o aeolhiraento que esla idea ja lem
tido de lodos quantos livorarn della noticia, provam
qoe ella encontrar o mais unnime apoio e ani- (
maco de todos os Brasileiros e autoridades do
paiz. ,. .
Fazendo, pois, ardentes votos pela realisacao
desle facto cheio de vaotageus e esperaueas para o
imperio, solicitamos a cooperaco de todos os nos-
sos compatriotas na utilissim empreza de aug-
mentar a soriedade brasileiri com alguos migares
de cidados prestadlos que nos vem espontnea-
mente irazer soa intelligenda, sua aclividade, sea
trabalho e suas affeicoes para a nova patria de sua
adopeo.
i O governo, a cuja perspicacia nao pode esca-
par a soluco que de semelhante fado r-sultaria
para mais de uina questie social da raoffieatosa
aclualidade, franqueara ao geueral Wi.od e aos que
com iguaes inten^des aportaren) as nossas praias,
todas as facilidades, todas as franquezas de que se
fazem credores hospedes possuidos de to benvolas
intencSes, e Ihes proporcionara con) inteiro lealda-
dade todas as uformacdes ledenles a convnce-
lo! de que com effeito somos dignos de Concert
qudenos furmam, e que motiva a sua selecoao.
t Venham, pois, os no.-sos irmos da America
do Norte, e venham qaantos espontneamente qui-
zerem deixar o seu jaiz natal, sem receio que de
possa o seu numero exeitar descontiaiiea 0U qual-
qaer seniimenio menos digno. Venham que le.nos
trras a perder de, vista para dar-lites e eoraces
para estima los como irmos, venham na certeza
de que escolhem por patria um piz de in-iuui
coes tambera livres como essas cora que foram
criados.
Lemos alada no mesmo jornal:
i O Sr. Antonio GuoQtlves da Silva Mascarenhas,
fazendeiro, no mnnieipio do Curvello, provincia de
Minas, offerece aquella soldado brasileiro que pri-
meiro chegar ao lindar da casa do despola do Para
guay ua Assumpcao a quantia de 1:0005, que ser
entregue a visu de documentos ofBciaes que la1
affirmem.
Urna tocaute ceremonia religiosa leve lugar no
dia 8 do crreme, as 10horas damanha, aaireja
de S. Pedro.
Um protestante de nacao prussiana, casado
com mulher calholica, resolveu abjurar os erros
da celta protestante em qne nasceu e fui edu-
cado.
epois de convenientemente preparado e ins-
truido nos dogmas do cataolicismo, all compare
ceu no domingo 8 do correnle, para abjurar os
erros, fazer sua proteslacao de f calholica, purltl-
car-se as agua.- do sagrado baptismo e entrar para
o gremio do catbolicismo.
t Este acto religioso commoveu o numero e
escolhido concurso das pessoa; que cochiain o tem-
plo de Detis Vivo, para unir suas preces as do
piedoso neophiio, presidiado o acto o Exm. e Rvm.
Sr. vigario capitular do rispado sede vacante, assis-
tido p'or grande numero de sacerdotes que quize-
ram tomar parte oeste grande acto, que eutoaram
o [nalmo Miserere antes da admlnistraco do bao-
ti sino e depois o le-Detm luudumus em accio de
gracas por tao feliz o religioso acontecimento.
. u novo cinverq^D segnia a seila evanglica,
coala 3(5 .unios, muiio de proposito nao dizemos o
iioirw pelo 'juai antes era condecido por evitar-llie
a gamas p irseguicoes, tomn o Dome de l'edro, o i ra
smente pelo espiritoe.paxlido exponham outra
vez a nacao a sernesanles perigos e sacrificios.
c Tendo fallado de Esiigarribia, deve acrescen-
tar qoe. a meu ver, o qne elle mais deve admirar
na capital do imperio do Brasil a liberdade e se-
Passageiros salud is para o norte no vapor
Tcanlins :
Antonio Morelle, Dr. Jos Cocino da Gama Abren,
su senhora e 1 Qlho menor. FraUBetioa- Titerera
do Reg, Dr. Joo Busson e Williara Martina.
guranca com que tera podido passear pelas roas,! Passageiros vindos do Rio de Janeiro no va-
visitar as reparlicoes publicas, apresentar-se as au j por Oneida :
raridades e conversar em diversos circuios, sendo
objeclo de altenciosa curiosidade.
Ainda nao o vi, e nem farei para isso. mnitos
passos ; mas consla-me que em presenca de diver-
sas pessoas tem elle feito elogios ao imperador e
as tropas brasileiras, queixaudo-se ao mesmo tem
po do Lpez por have lo abandonado no Rio Gran
de, e manifestando o receio de que pensem sobre
a sua pobre familia, residente no Paraguay, os ef-
fellos da colera e vinganca do dictador, em conse-
quencia de grande perda que sotreu era Ura-'
guavana.
Itonlem elTectuou-se a beneo da bandeira
docorpo policial, que em pouco deve seguir para
o sul.
Uepois da ceremonia religiosa, desfilcu o corpo
para o palacio da presidencia, por coja frente pas-
Autonio Paiva Martin- e Adrieu Dapeaux.
Passageiros sabidos para a Europa no vapor
Oneua :
Custodio Pinto Braga. Jos Simoe Nunes Bor-
pes, Jos da Costa, A. G. Stern, Luiz Pangelore e
Guilhermina das Dores Mello Ribeiro.
Cemiterio publico, obituario do da 13 DE
OUTUOUO DE 1865.
Juventina Umbellina da Costa Vile.la, Pernambu-
co, 26 annos, casada, Boa Vista ; tubrculos pul-
monares.
Eslevao, Pernambuco, 1 mez Santo Antonio ; es-
pasmo.
Damiana, Pernambuco, 18 mezes, Santo Antonio ;
tosse convulsa.
Amelia, Pernambuco, 3 annos, Bj-Vista ; espas-
mo.
mino Monteiro, pessoa beni conhecida nesta
cidade, aehaado-se de cama, e com as per-
itas bastante indiadas, e cheia de tumores,
tomando o xarope de veame, acha-se hoje
boa, prestando servicos.
A mana do Sr. Josti Francisco Pinto, mo-
rador na ra Direita1 n. 54, tendo sido
accommettida do meslo mal, acha-se tam-
bera boa.
A Sra.
Santos, moradora na
D. Senhqrinha Umbelina dos
ra das Calcadas n.
sou em continencia, recolheudo depois ao quarlel. Nicolao, Pernambuco, 6 mezes, Recife espasmo.
Para o servico de linha de vapores araerica- Joo, frica, 60 annos, escravo, Recife ; ulcera
na entre este imperio e os Estados-Unidos, conta chronica.
a respectiva empreza com os vapores Missisipe, H
Merrimac e acuna. Jaciotha Maria da Coueeico, frica, 80 annos,
Para dirigir o agradec-imento por occasio da viuva, Sanio Antonio ; pilepsia.
cellacao do grao foi eleito pelos respectivos colle- Vicenta Maria da Conceicao, Pernambuco, 30 an-
gas o qnint'annista Tneudorleo Carlos de Faria nos, solleira, Boa-Vista : tubrculos pulmonares.
Souto. Anna Luiza da Couceigao, Pernambuco, 28 annos,
E' cearense este senhor, que assim foi conslde-' solleira. Sanio Antonio ; gastro interite.
rado (vidamente por seos collegas. Maria I.uize, Porto Calvo, 10 annos solleira Boa-
Consta-nos que o Exm. Sr. presidente da pro-1 Vista ; hepatiie chronica.
vincia traa de fazer seguir para o sul o mais bre- Anua Maria, Pernambuco, 40 annos, solteira, S.
ve possivel a tropa, queaqni temos; e para isto Jos; phlhysica pulmonar,
dizem-nos que se emende com os agentes da com- Luiz, l'ernambnco, lo das, Roa-Vista ; espasmo,
panhia de vapores americana, alim de ver se pos- \ Sebastian, Pernambuco,33 annos, solteiro, escravo.
sivel esse transporte no vapor que deve ebegar a Hecife ; encephallte.
cada raornento d-j New-Yorfc em transito para a -8-
crte. Bernardino da Silva, frica, 50 annos, solteiro,
Acaba o Sr. Coimbra de contratar para a; Boa-Vista ; cancro no escroto
companhia do ihealro de Sauta Isabel sob sua em Maria, Pernambuco, 3 mezes, Santo Antonio ; con-
preza os distinctos artistas dramticos Pedro Joa-
quim do Amaral e sua senhora D. Adelaida Ama-
ral, que ebegaram da Babia no Tocanlins.
Sao dons actores de recoobecldo mrito, e sem-
pre festejados na sceoa fluminense, ondet-im repu-
tacao feta, que ser por certo sistemada no nosso
paleo por espectadores entusiastas do raerecimen-
lo artstico.
A Sra. U. Adelaide dama galn, e o Sr. Pedro
Joaquim centro dramtico ; e a e^ra desles ac
a
vulsoes.
CilllOMCA JUIIICUKU
.11 ll DO RECIFE
13 DR OUTl'BRO DE 1865.
Presidencia do Sr, Dr. Joao AsttoHM de Araujo Fre
tas Hennqaes, juiz de diretto da primeva vara
38, achando-se atacadd de erysipella as c5-
xas, com quatro tumores bastante volumo-
sos, no estado indolente, que a privava de
pr-se de p ha muitp tempo, com o uso
do xarope alcohlico (le veame epilulas pur-
gativas do mesmo, acha-se restabelecida, e
no uso dos medicamentos os tumores ter-
minaran! pela suppuaaco.
A Sra. D. Hita, moradora na ra de Santa
Rila n. 13, primeini andar, soflrendo do
mesmo mal ha muitos annos, pois que a ery-
sipella atacava amiuiladamente, depois que
tem tomado esse remedio nunca mais Ihe
deu.
Outros muitos faejtos desta ordem deixo
de mencionar aqu para nao me tomar pro-
lixo e enfadonho.
Sendo a erysipella urna mol stia que sem
duvida efeito de [materia gerada no corpo
como expoem aigujis esenptores de medici-
na, e em consequencia da febre lanzada
na pelle, onde proiluz inflmmar;o, e que|
muitas pessoas, por nao se terem conve-
nientemente tratado, suecumbem com o
pernicioso uso de pie, nos tres dias nao de-
vem usar de remedio algum, o que faz-se
estender o mal por nao se ter a principio
combatido; por sso, pois, conveniente
que, logo que algue se sentir atacado de
tal mal, deve provocar a transpiracao toman-
do ao principio uina colherinha de cha do
xarope alcohlico de veame dissolvido em
urna chicara de infus3o de flor de sabu-
Barca ingleza Impciador farinha de trigo e
mais gneros.
Bngue inglezGertrudes mercadoms.
Brigue inglezAquilaplvora.
Brigue hespaoholCorinacharque.
Patacho portuguezFurtoidem.
HECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimeolo do dia 1 a 14...... 13:4134164
dem do dia 16................ 5:9684931
"''W9!B!H"P
19:3824095
' J '
I0TIMEBT6 3C POETO
Navios sabidos no da 16.
Rio de Janeiro e Babia6 dias, vapor inglez Onei-
da, de 1,372 toneladas, commandanle Woolevard,
equipagem 130, carga differentes gneros.
Glasgow14 dias, brigue inglez Aquila. de 198 to-
neladas, capilo David Evans, equipagem 9, car-
ga rarvao, plvora e ouiros gneros ; a Wilson
Hell.
Navios sahidos no mesmo diu.
Bahacter brasileiro Equador, capitao Anselmo
Peres, carga dilere"tes generas.
Soulhampton e portos intermediosvapor inglez
Orienta, commandanle Wooleward,
A scena passa-se na ?cinalidade.
Coraear as 8 fcoras.
niTi
tores tera" lugar na quinta-feira prxima com
Duina das Camelias, na qual iquella actriz traba- Medeiros Fuado.
Advogado o Sr. Dr. Jernimo Salgado
Iba com a mais prodigiosa profkiencla, segundo
no-lo lem informado pessoas autorisadas e frequen-
tadora* do Gvmnasio. i
A acquislcao do Sr. Pedro Joaquim e da Sra. .
Adelaide mais um esforco do Sr. Coimbra, que
nao olha a' sacrificios mesmo, quando procura
agradar a um publico de quera ha recebido sem-
pre provas de coosideraco, a que assim quer cor-
responder.
O Exm. Sr. conselheiro presidente da pro
criminal.
P/nmoior publico o Sr. Dr. Antonio Manoel de | gueiro quente, adjocaddo-a com mais assu-
car, continuando ^ios tres dias nesse trata
tamenio, no fim dos quaes usara' do xaro-
de Castro
Accioly.
Escrivo Joaquim Francisco de Paula Esteves
Clemente.
Reo Damiao Jos Caelano, acedado por crime
de rcubo.
Feita a chamada as 10 horas da manhaa comoa-
receram 11 senhores juradlos, foram multados em
mais 2U4000 a cada um dos jurados j multados
nos anteriores dias de sess^o e a cada um dos se-
viocia, atteoiiendn a qne nao compareceram os of- quintes :
fioiaes abaixo declarados, os quaes foram por por- goailio Xavier Sobreira de Mello.
tariade 10 dejaoho, 26 de agosto, U e 27 de se- i)r. Manoel Arthur de Hollanda Cavalcanli.
lembro ltimos, designados para o servido da guer- rjr. lieruardo Pereira do Carino. >
resolveu por portarla de honlem, uos termas Abena a sesso procedeii-se o sorleio do ury de
i do decreto n. 3,306, de i de agosto deste anno, sentenca este prestou juramento dos Santos Evan-
" Foram seas padrinbos o Sr. conselheiro Zacba-1sospende-los por lempo indeterminado^ oraMjad0 geihos, interrogado o reo ejido o processo da for-
n is de 6es e Vasconcello,-. e a Sra. marqneza dr
i inda, representada pela Sra. baroneza de Pirassi-
nuuga, sua digna lilha.
Foram testemnnbas os Srs. marquez de Olinda, j n-
rlos Honorio de Fi-, dilha, dito do batalhao n. i Jos Gomes de Meno,
que sojam submettiJos a conselho de disciplina,
como incursos as penas do art. 100 da le n. 60-,
de 19 de setembro de I850.-Capitao do batalhao
48 de infamara Francisco Antonio de Sa' Pa-
vHConde de Sapueahv, r. Carlos Honorio
gueirdo, Dr. Sebastiao Jos de Carvalbo, Rvm.
touego Jos Joaquim da Fonseea Lima, conde Au
Amonio Ladislao Iasienscky, prolector do neo-
philo
A igreja aehava-se completamente cheia de
dignas pessoas, que chelas de piedade quizerara
testemuohar lao tocante acto religioso.
t Cambio.Indurado pequeas operac&es ellec-
tuadas hoje sobre Londres 23 % e 2-"i '{, e impor-
tantes sobre l'aris a 375 ris, sommam os saijues
uar. o paquete enla:
Sobre Londres S 360,000 a 25, 25 %, 25 )( e
:;
Sobre Paris fr 1.100,000 de 375 a 383.
. Sobre Hamborgo m.b. 100,000 de 710 a 720.
v< Para o paquete frmeez desle mez sabemos qne
boave huje lransa{5es de algumas importancia, e
consta-nos que se realisaram a 23 ,' e 23 st d.
Metaes.-Esportaram-se desde o Io a 9 do
correle : Paquete Inglez Oneida
Ouio.
Prata.
De-linos. Barra. l'. Moeda.
Sonlhamp. 323:4005600 67.6085 5:3005
RiodaPrata. 193:6604 8:500
Total___323:4005600 67:6085 199:1605 8:8003
Baha Chegaram a este porto o vapor de guerra
americano Wasp e o Je guerra, da liuia de Liver-
pool, Imuijenc.
Falleceu o leigo capuchicho frei Joaquim de
Tolorno, com 48 aunos de iJade, e 17 de residen-
cia ua proviucia.
O novo conselho da sociedadc dos Veteranos
da Independencia, para o anno de 1866, Qcon assim
composto: preMJt-nle o Coronel Jos Vicente^
Amorim Becerra, secrelarios Joao Pedro da Cuuha
Valle, e Jlauoel Flix Perlra d'Araujo.
O barao da Cajahiba entregou ao presidente
da provincia dous conlos de ris, para as despezas
da guerra.
L se no Jornal:
Honlem (12) a larde um piquete de guar na-
cional, commaud; do por um oficial, paecedido de
tres tambores, pregn as esquinas da cidade o
seguinle edilal da cmara :
A cmara municipal desta leal a valerosa ci-
dade de S. Salvador, Bahia de todos os Santos, a
seus municipes.
t Baliianos!O branle triumpho aicancado
pelo nosso exercilo brasileiro, argentino e orieuial
em rugoayana, na presenca do nosso magnnimo
e adorado mouarcha, com a eapiulacao nos do Paraguay, que invadiram aquelle nosse
territorio, deve vos encher de gloria e prazer para
feslejardes com a elfu>u de vossa alma essa gran-
de valora sem derramainenlo de sangue de nossos
caros irmos, ijue p ir esta vez mostraram
aquelle.s vndalos quanto pode a civilisaco contra
a barbaria na jusla causa que heroicamente deten-
demes.
Bahianos I Sendo de immenso regosijo publi-
co essa noticia, licito que vos entreguis as raa-
nfe.stacoes patriticas de que leades dado inequ-
vocas provas sempre que chegam a esla capital
feitos brilhanles e humanitarios como este de que
tratamos.
Bahianos IMostrai aindaaomundoque.no
santo amor patria, nao ha povo que vos exceda,
e que referve em vossos coracoes o fgo ardeoie
do eothusiasmo.
t Paco da municipalidade da Bahia, 12 de ou-
tubre de 1863.
Viva a Sania Religiao do estado I
Viva S. M. o Imperador, Defensor Perpetuo
do Brasil I
Vivara os exercilos brasileiro, argeutiuo, e
oriental!
t Viva o Exm. Sr. presidente da provincia I
Viva o povo bahianol Viva, viva, viva.Barao
do Rio-Vermelho, presidente.Francisco Jos Pe-
reira d'Albuquerque.Barnardino de Sena Morei-
ra.Caetano Vicente de Almeida Galeo.Dr. Jos
Luiz de Almeida Couto.Francisca Luiz Ferrei-
ra.Dr. Antonio Emiliano de Ges Touriuho.Dr.
Francisco de Azevedo Monteiro.
PERNAMRUC,
REVISTA DfAtlA.
De urna caria de ura dislinclo senador, escrpta
da corte a pessoa considerada desta cidade, copia-
mos os soguiutes trechos, que moito interessam a
sciencia do publico.
c A rendiyo da columna paraguaya que oceu-
para Uruguayana, geralraente e com todo o lun-
damenlo considerada feliz preludio da fraal e com-
pleta victoria dos alijados.
Era carta de rcenle data diz-me um dos mais
distinctos oHiciaes superiores do nosso exerclto em
campanha, que a guerra nao poder durar aim
do prximo mez de Janeiro, e algumas revelagoes
aqui feitas pelo proprio Estigarribia induzem a
pensar assim, porque do a conhecer que o Lpez
nao dispe de lanos recursos, nem dirige as ope-
racoes da guerra com tanto vigor, halulidade e pre-
videncia, como a principio se presuma.
c Satisfeitissimo deve realmente estar o impe-
rador por haver tomado, oo obstante os conselhos
e observar-oes rauia gente, a patritica resoluco
de apresetar se no Rie Grande.
c Quando tivermos a fortuna te v lo restituido
a corte sSo e salvo, e terminada a lnta, devoremos
entre nossas acucies de gracas pedir a Deus que nao
permuta que ministros ineiperientes ou dominados
dilo do batalhao o. 26 Rufino Baplista Maranhao,
lente do batalhao n. 43 Martins Rodrigues da
Silva, dito do batalhao n.*2 Herraino Egydio de Fi-
gueiredo, al reres do batalhao n. 43 Minervino Ban-
deira de Mello, dito do batalhao n. 29 Jos lava-
res de Lyra, dito do batalhao n. 21 Jos Muincio
de Alenla Bastos, dilo do batalhao n. 33 \ asco
Pereira de Moraes, dito do IfiOalhao n. 51 Conrado
Ferreira da Costa, dito do baiklkao n. 4 Manoel
Romao Correia de Araujo Jnior.
Ainanhaa se exirahlra' a 3" part da b-teria
(35a), a beneficio das lamillas dos voluntarios da
patria, pelo novo plano.
Lucio Ferreira de Sani'Anna, autor dos fen-
raenlos que causn a morte ao pardo Manoel do
Nascimento, escravo da viuva do commendador
Manoel Goncalves da Silva, foi pelo Sr. Decio de
Agumo Fooseca. subdelegado da freguezia da Boa-
Vista, pronunciado no art 193 do cdigo criminal.
O referido Lucio, que era guarda nacional des-
tinado ao servico ao guerra, foi por ordem da pre-
sidencia excluido do batalhao, e mandado entregar
Moeda. a autoridade processante, que o fez recolher a casa
de detengiio.
De Garanhuus escrevemnos em data de 8
do correte :
Uorreu honlem, 7 do corrente, o coronel An-
tonio Teixeira de Macedo, um dos vultos mais
proemiGentes desia comarca.
t Cidadao probo e de reconhecida mansidao,
elle oceupou por longos annos todos os cargos de
maior imporlanoia ne-le lugar, qur os de magis-
tratura, sendo al juiz de direilo interino, qur os
de polica e. guarda nacional, qur liualmente os
de eleicao popular, tendo sido por 20 annos pre.-i- ,
denle da cmara municipal desta villa e eleilor em :
diversas legislaturas.
ltimamente, ja' avancado em annos, viva re-
tirado em sua fazeoda Brejmho.
Posto que fosse tolerante, a ponto de nao hos-1
tlisar a ninguem. pela braudura de seu carcter,
comludo era poltico e segua a opiniao conserva-
dora, qual prestou relevantes servicos, que Ihe
mereceram ser agraciado com o officialaloda Rosa,
que agradeceu deixando de tirar o competente ti-
tulo, por olhar com iodilTerenca para semelhantes
honras.
t Dando os psames a' Exma. consorte e paren-
tes de lao illustre finado, acompanho os em sua
justissima dor, pois que me prezava de conlar-me
no numero daquelles a quera elle honrava com a
sua amizade.
A ierra Ihe seja leve. > |
Par portara de honlem foi nomeado capilo
da 8a companhia do batalhao n. 46 do municipio
de Agoa Prea, o capilo
Seraphico de Assis Carvalho.
Informara nos que andam nesta eidadealta
noite uns meninos, que servem de espas de lara-
pios, acoinpanhaado a pessoas a que tncoutram e
que Ihes parecem ler em si com que fartar a cobi-
ja daquelles larapios. No exercicio desse officio,
fazem-se encontradicas das referidas pessoas, en-
trelera-nas com laraiirias, e, quaudo menos suppoe-
se, desapparecem sem duvida para irem dar solu-
co da sua commisso.
A esla informaco accresceniara, que j ha tem-
posdeu-se um desses encontros, e logo era seguida
foi a pessoa accommettida e roubada.
Isto posto, recommendamos os taes espioes a so-
licitude da autoridade competente.
Por portara de hontem foram nomeados para
o batalhao n. 43 de infamara da guarda nacional
do municipio de Sermhem. os seguintes offlciaes:
Eslado-maior.
Teoenie-quartel-mesire, o alferes porta-bandeira
Jos Pelro Velloso da Silveira Jnior.
Alferes porla-bandeira, o guarda Joo Flix da
Silva Lobato.
5a Companhia.
Alferes, o guarda Antonio Renio Pereira de Car-
valho.
RkparticXo da polica.
Extracto das partes dos dias 14, 15 e 16 de on-
tubro de 1865.
Fora ti recolhidos a casa de detenco no dia 13
do corrente.
A' ordum do subelegado do Recife, John Brimpa-
go, John Dacaselt, Rost Blahiby e D. G. Barhbetl,
americano, a requlic/.o do respectivo cnsul.
A* ordem do da Cauoga, Joo Domingos da Cos-
ta, para correccSo.
A' ordem do da Magdalena, Miguel, escravo, de
Jos Pereira Guimares, por fgido.
14
pe de veame na rinfta prescripta no reeei-
tuano, tendo todo lo cuidado dse abafar,
alim de soar conver.ientemente, alem de
conservar o venirejcorrente, que conseguir
tomando urna ou duas pilulas purgativas do
mesmo veame.
Todos quantos s iccumbem desta moles-
tia se diz :falleceu de erysipella recolhi-
da ; ao contrario alguns expositores pre-
sumem ser o desenrolvimento da putrefac-
co no san-ne, tantj) que o lugar indamma-
do que, ento a su cor era encarnada, se
troca em lvida ou negra, e term na em gan-
grena, e por essaVaz5o que conveniente
o xarope alcohlico de veame na infusao de
Ilr de sabugo, para se conseguir resolver a
inflamm.icfio, ou pelo menos terminar pela
supporacio, impedindo assim a gangrena.
Os effeitos do xarope alcohlico de veame
applicado na flor de sabugo ao doente, nao
s de vantagem por sua qualidade diafo-
rtica, como pela anti-septica para impedir
a putrefacto as molestias.
Na erysipella nao deve o enfermo nos pri-
meiros tres das usar de comidas e bebi-
das que possam esquentar e inflammar o
sangue.
Acomida durante esse tempo deve ser do
reino vegetal, como sag, farinha do Mara-
|nhao, pao torrado, bolacha, etc.
Ainda nao vi expositor de medicina que
Srs. redactores. Um dos correspondente do aconselhasse que nejs pr.meiros tres dias de
......i J. ** ai. ., .... .... .i. AO .ln QPPAm maHimnntne ,\,> mal n'in CO IKAsl"1
rbaeao da culpa, desenvolvida a aecusaco e de-
feza, (indos os debates depois da replica e replica,
resumida a materia da aecusaco e da defeza, fo-
ram propostas as quesles de acto ao presidente
interiuo do jury de sentenca e entregues estes.com
o processo, o qual se relirou cora os de rrais mera-
brosdelle a sala das conferencia as 2 horas da tar-
de d'oiide vollou as 3 com suas respostas que fo-
ram lidas em alta voz pelo presidente do jury de
sentencia, em vista de cuja deciso o Sr. Dr. juiz de
dir.-ito absolveu o reo conderauando a muuicipali-
dade as custas; appellando para o supremo tri-
bunal da relaco e levantou a sesso para as 10
horas da manhaa do dia seguinte, em qu tem de
serem julgados os reos Maooel olonio da Silva
Bastos, Maooel Mattms dos Aojos Pntenle! e Clau-
dino Eufrouio de Franca Lima, os dous primeiros
per crime de roubo e incendio e o terceiro por cri-
me de perjure.
CORRESPONDENCIAS
dojaccomnettimentos do mal, nao se usassede
ue medicamentos; o que ellos repellem po os
ungentos, junturas que obstruem mais e
Jornal do Commerao diz na sua carta ele 28
prximo passado ser hoje publico e notorio que
quando o major Jos Rodrigues veio offerecer se
ao Sr. Castello-Branco, para formar um corpo de I
voluntarios, en e ouiros miniamos cartas espralo peem do que promovem a evacuaCJO
Peranle a cmara municipal desla cidade esta-
ro novamente em praca publica nos dias i e 28
do corrente mez, para serem arrematados com o
abate da quinta paite pelo~ tempo de um anno, por
quem mais offerecer, os impostos seguintes :
Us alngueis da casa sita no pateo do Corpo Santo
na cidade do Recife onde se acba a Associago Com-
mercial por 645'd;
JJizimo do capim de planta por 960$ ;
Coquelros de produeco para negocio por.....
4725O0O;
A!Teric3es de pesos e medidas, sendo o arrema-
tante obrigado aafferir os da raesma can.ara, sem
indemnisacao alguuia por 625;
500 ris por cabeca de gado vaceum por...
3845000;
Mscales e boceteiras por 275200 ;
Casnhas da Ribeira por 1075200 ;
100 ris por cabeca de sado recolhido no curral
por 385800:
Repeso do acougue por 85'i00 ;
Gado ovelhum por 15308.
Os pretendentes podera comparecer nos mencio-
nados dias com seus fiadores habilitados na forma
da lei.
Paco da cmara municipal de Olinda, 14 de ou-
tubro de 1865.
Joaquim Cavalcante de Albuquerque,
Presidente.
Marcoltno Dias de Araujo,
Secretario.
Facaldade de Direilo.
De ordem do Exm. Sr. director, faco publico que
as matriculas deencerramento podera ser pagas at
o dia 24 do correte.
Secretaria da Faculdade de Direilo do Recife 16
de outubro de 186o.'
O secretario,
Jos Honorio Bezerra de Menezes.
irisas MABITIMOS.
PARA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com multa brevtdede o palfcafcse
nacional Piedade, tem parte do sea carrtgarae*k>
engajado : para o resto qoe Ihe bita e escravos a
frete, para os quaes lem encllenles comed**,
trata-se com os seas consignatarios Antonio Loi:
de Oliveira Azevedo & C no sea escriptork> roa
da Cruz n. 1.
Aracay
O hiate Graciosa val sabir rom ma> rt'<-
dade, recebe carga a frote ; a tratar no irap>rh*o
algodao com o mestre. ^
para a Bahia
segu com toda a brevdade o patacho Baticsal
D. Luiz ; para o reslo da carga qoe Ihe falto ra-
ta-.-e com o seu consignatario Jos Maria Paletttra
no largo do Corpo Sanio n. i.
COMPANHIA BRASILERA"
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' e.-perado dos porlos do f*ir
al o dia 20 do eorrenle o v*v
Oij'ipoik, o qual desos da ttm^
ra do cosame seguir' para s
portos do sul.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qr! **m
ser embarcada no dia de na chegada ; tvewrt-
mendas e dioheiro a frele a! o da da sahi*. -.-
2 hora< : acenca, ra da Cruz n. I, eseriploT? *tp
Antonio Luiz de Uhvelra'Azevedo & C._________
Rio Grande do Sul.
Segu com brevdade a barca nacional -i,
na, recebe alguina carga a frete : trata se na roa
do Trapiche n. 4.
O hiate
irmos.
Dous
Cear
Irmos : a tratar
eos Tai-c
JECL-.iii.gaEi.
da
ern raminho, dissuadindo-o dessa idea.
Julgo nao dever aulorisar com o meu silencio
semelliante asserco, iuteiramenie falsa. Opponho
a ella a minha palavra, e o juizo de todos quanlos
me cenhecem.
Sou, ele.
D. de Souza Leo.
Recife, 16 de outubro de 1863.
yqglICAgBEg k PEDIDO
O lenente-coronel Joo Paulo Ferreira comman-
danle do o" batalhao de voluntarios da patria e mais
offlciaes do mesmo batalhao ahaixo assignados, pe-
nhorados pelo elevado patriotismo do lllm. Sr. An-
tonio Jos Duarie Coimbra, emprezario do theatro
de Sania Isabel, que dignou-se dar ura espectculo
no dia 13 do corrente, cojo producto deve ser em-
pregado na acquisicilo de urna bandeira para o
mesmo batalhao, julgam do seu rigoroso dever pa-
tentear pela imprensa os seus agradecimentos ao
mesmo Sr. Coimbra, cavalhero este mui distincto,
que jamis se tem poupado a lodos os sacrificios a
bem da inlegridade e hrio da naeo brasileira.
Aceite, pois, o Sr. Coimbra os encomios da offl-
cialidade do o" batalhao, os quaes ere qualquer par-
le para onde os levar o desuno offerecem os seus
aggregado Jos Amonio limitados servicos,
Recife, 16 de outubro de 1865.-Joao PauloFer-
reira, Thornaz Pereira Pinto, tenente quartel-raes-
tre, Antonio Gregorio Leite, tenente, Custodio Floro
da Silva Fragoso, alferes, Antonio de Paula Caval-
cante de Almeida, alferes, Felippe Rorges Leal, al-
feres, Ernesto Al ves Pacheco, alferes ajudante, Vi-
cente Silva, alferes, Henrique Feliz de Dacia, alfe-
res secretario.
O regulameolo da praticagem da barra e porto
desta provincia disp5e, no art. 7, tu Io o seguinle:
Para praticante necessano, alera da qualida-
de de cidado brasileiro, ter boa conducta, ser
maior da 18 annos, haver antes de comecar a sua
oprendisagera, navegado pelo menos tres annos, e
estar habilitado na forma dste regulamento, para
dirigir navios que calem al 10 pos d'agua, e nao
tendo mais de dous mastros.o
Apezar desta disposleio to clara, alguera sera
as c.ndirjoes exigidas, se propoe ao lugar de pra-
ticante, para mais tarde pre-ncher a vaga de 2o
pratico, existente da respectiva associacio! Espe-
ra-se que a tal respeilo o Sr. capilo do porto mos-
Ire-se to fiel cumpridor das disposicoes do referi-
do regulamento, como no despacho que proferio no
requerimento do praticante que, nico habilitado,
pedia ser admitlido a exame, afira preencher a va-
ga existente. Se, porm, nao acontecer assim, vol-
laremos a imprensa, por termos ranlto quedizer ao
publico.
parte ; o que convm trazer o lugar ata-
cado e bem agasalhado para ajudar a trans-
piracao e defender do ar.
O verdadeiro xarope de veame vende-se
na botica da ra Direita n. 88, de Jos da
Rocha Prannos.
Tenho recebido cartas de algumas pes-
soas de ou ras provincias que me commu-
nicam ter desta cidade sido remettido o meu
xarope falsificado, que tem dado resultado
ao descrdito de m nba preparaco, cujo co-
nhecimento se tem verificado depois dos cf-
leitos que taes remedios apresentava ; as-
sim, pois, tenho a declarar ao publico qoe
no letreiro que vai i regado na garrafa do
xarope, sempre foi assignado por meu pa-
nno, e daqui era diante, alera desta assig-
natura o farei tambem no papel que cobre
a garrafa. Rogo 10 mesmo publico que
quando forem assim engaados, tomem tes-
temunhas, me rem< ttam os rotlos falsifica-
dos e me participen para fazer effectivo o
artigo 167 do codito criminal do Brasil.
Jos di Rocha Paranhos.
Saela Casa da Kisericordia
do Recife.
De conforraidade corn as ordens da lllm* junta
administrativa da Santa Casa de Misericordia do
Recife fago publico a lodos os devedores de foros
de terrenos e sitios perlencenles ao patrimonio da
extracto misericordia de Olinda, que dentre do
praso de 30 dia=, contados da data desle, devera
dirigirse ao respectivo obrador Luiz do Reg
Rarros, regente do hospicio de alienados em Olin
da, e a elle pagaren) os seus dabitos, sob pena de
serem demandados.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife 13 de outubro de 1865.
0 escrivo,
F. A. Cavalcanli Cousseiro.
Santa Casa de Misericordia do
Recife.
De ordem da lllm1 junta administrativa da Sania
Casa de Misericordia do Recife scinlifico aos p-
renles ou interessados dos orphos, abaixo decla-
rados, que no praso de 15 dias, contados da data
deste, devem ir retralos do respectivo colle^'io
sob pena de lindo dito praso serem elles, de con-
formidade com as ordens do Exm. Sr. presidente
da provincia, remettidos para o arsenal de guerra,
Manoel Argemiro do Nascimento.
Albino Jos Gomes de Alencasiro.
Luiz de Franca Tavares de Mello,
Carlos Godofredo Luchow.
Secretaria da Sania (Lasa de Misericordia do Re-
cife 13 de outubro de 1865.
O escrivo,
F. .J. Cavalcanli Cousseiro.__
Terca-felra, 17 do correte, na sala das au-
diencias, peranle o lllm. Sr. Dr. juiz de orphaos,
se vandera' em ultima praca o sobrado de ires an-
dares e solo da ra do Amorim n. 25, avahado
em 5:000,5000, contorme o escriplo em mo do
porteiro. ______
Linha regular do Brasil
E;peraseobrigoefraoen 7r**z
(reres, qoe sanio do Havre n" m 6
de setembro ao frete de > 1. 10
Ojo- Recebe carga para o H>Tre
a fret'S baratos : a tratar nm es
consignatarios TUstrere?.
Masurier le Jeune & Fils tendo sido prrvwi-
dos por varios carregadores qne haviam r*f*
de se ver levantar os fretes aos antlgos pr-
caso de fir-arera sos encarregados desle itntt^>,
como amigamente compr jmettem-se por ceMMu
a nao tomar mais do que 35 f. e 10 OjO da wt**
que se compromeiterem de soa parte a mjt'&t
toeas as suas mercadorias nos seas navi!. 0 filo
contrato acha-se depositado em casa de Tissel Ire-
res que o apreseotaro aos interessados one a***-
rao lomar conhecimooto delle e assigna-b s as
condieroes forem de soa convenieoela.
Para o Maranhfio,
O palliabote Garibaldi mesire Cosicdio Jot
Vianna : a ira lar com Tasso Irmos.
Aracaty.
Segu no dia 21 do mez corrente cora a carta
que tiver a bordo o hiate Sohriilense : par e rr-
to e passageiros trata-se rom Caelano Cyarct> ria
Costa Mereira & Irmos, no largo do Corp* $*'
n. 23.
LEUDE!.
LEILAO
A jurubeba urna
tosas, o reino veg
dos tnicos e desob
oa com 'vantagem ct
acompanhadas de eng
Ella lem sido applicat
JURUBEBA.
as substancias medicamen
tal, e perlence classe
truentes, sendo em prega
nlra as febres intermitentes
irgitameniode ligado e baco.
a com incontestavel proveitc
contra a anemia ou c lorose, e hydropesia, catar
rho da bexiga e mesmo para combater a menstrua-
cao difJScil, resultante da mesraa anemia ou chic
rose.
Extrato alcoolico di jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de dt|m.
Xarope idem.
Vmho idem de idem
Pilulas de ext. ider i.
Deposito, pharm.ci de Piolo, ra larga do
sano n. 10.
COM IEIH0.
Pasti Ibas vermfugas de Keup.
Criancas atormentadas por vermes pdem
ser alliviadas com urna s dse de pastilhas
vermfugas de Kemp, que sao incitantes
em apparencia, e deliciosas demais no seu
1 gosto para serem regeitadas. Estas pastilhas
A* ordem do lllm. Sr. Dr. chefe de polica, Jos sao moito procuradas por quatro motivos :
Lourengo Alves da Silva e Lauriano Jos da Silva, n^n ,.nnt,,m minflrap.s : nan nrp.csam denois
como criminosos ; e Joaquim, escravo de Albino
Jos da Silva, por infraccao de posturas.
A' ordem do subdelegado do Recife, Jos Maria,
portuguez, a requisicao do respectivo coosnl.
A' ordem do de Santo Antonio, Joo Amancio
Barbosa de Deus, para correceo ; e Maooel, es-
cravo de Mauoela Miquilina Vieira da Cuuha, por
fgido.
A' ordem do dos Afogados, Domingos Jos da
Cruz, para correceo.
18
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Jos>
escravo de Maria Joan na Graca Loureiro, e Ma-
noel, escravo de Isabel Mara das Cbagas Guima-
res, por disturbios.
A' ordem do da Boa-Vista, Lucio Ferreira de
nao contm mineraes ; nao precisam depois
de purgante ; effectuam o que sedesejasem
causar dr ; as criancas esto promptas a
tomar maior dse do que a marcada na re-
ceita. N'enhuma m5i que j as tenha expe-
rimentado urna vez quer outro vermfugo na
sua casa.
A' venda por todos os primeiros dro-
guistas no imperio, e em Pernambuco por
Caors & Barbosa e J. da C. Bravo & C.
Erysipella.
O medicamento que com mais influencia
Sant'Anua, por crime de morte; e Joo, escravo e energa tem combatido essa terrivel en-
de Geminiano Brasil Goes, a requerimento deste. fermidade, tm sido O xarope alcohlico de
A' ordem do do Peres, Jos Alexandre Gamwa Vplamp.
e Joaquim Lucio Bezerra, por serem desertores.
Joaquim Gilseno de esquita.
Urna escrava da mi do Sr. Francisco Fir-
\ovo ban<
O banco desconta
por
Novo Bae >
O Novo Banco p
devindo na razo d
o de Pernam-
I lU'O.
tras na presente semana a
cento ao annp al o prazo de seis mezes
de Pernambnco
tga o dcimo quinto di-
Terca-feira, 17 do andante mez. vai a' praca,
finda a audiencia do Dr. juiz de orphos, um preto
de meia idade, pelo precoqueachar.
Arremata cao.
Finda a audiencia do dia 20 do correnle, do juiz
municipal da vara, escrivo Cuuha, ser arre-
matado por venda a quem mais der, o sitio de ier-
ras denominado Forte, oas Candelas, com 655 pal-
mos de frente, 800 de fundo, com 80 ps de coques-
ros, terminando pelo lado do sul, cora trras de
Pedro Joaquim de Barros, e pelo norte com ierras
de Madoel Gregorio, servindo de divisa pelo sul
um p de aroeira, e pelo norte um capao da mes-
ma arvore, avahado dito sitio por 6004, o qual
vai a praca em virtude da execuco que a santa
casa da misericordia desta cidade move contra' os
herdeiros de D, Anna Benedicta Boaventura do
armo, viuva do coronel Agoslinho Cesar de An-
drade Mello.
THE* TRO
DE
Movis, l'azeinlas e roopa feita.
Martins fara' leilSo por i-onla e risco o> (joew
periencer de dous guarda roupa, mesas, exlir.
cabides para alfaiates, i balces, qnadros. rpa
feita sendo casacas, sobre-casaras, calcas iuffta
tes de brim e casemira, diversas pe^as d-r
miras e ouiras fazendas existentes na loja lo s->
brado da ra da Irnperalriz n. 9.
HOJE
As 10 horas do da.
JLHIIi& J
De 50 caixas com passas T'H
libras de cha do Pi
HOJE.
O aeenle Pestaa fara leil.io por cunta i* vmm
pertencer de 50 caixas com passas em pt^
meios e inleiros e 700 libras de cha do Re em to-
tas de 1, 2 e 4 bhras cada urna : lerca-feira 1" *o
corrente pelas 10 hora* da manhaa no arnmewi
do Sr. Azevedo defrnnle da escadioha da al?-ae
De lindos e delicadsimos objectos de ros e
phaniasia a maior parte feitos por seobors- F-r-
uambucanas e por ellas olTerladas em heBefcio
do
Hospital Portuguez de Keal-
* flecada.
Existndo ainda por trocar muitas prenda.' *-
recidas ao hospital, resolveu a sua admiai>raf*
expo-las em leilo no dia arima designado pea*
11 horas da manhaa no armazem novo da roa a>
Cadeia do Recife confronte ao Beceo Larga
Convidamos pois os antigs d'aqoelle eslafcftti-
menlo de caridade a--un i-umo todos es m*i*
do bello edo apreciawl a cincurrer a este h?ik>.
que duplica de iutere.-se pelo ira a qoe it*b-
nado.
Leilfio
45
,8^ por aeco.
Caixa iilial do banco do Brasil em
Pera im buco.
letras de seu aceite pela
A caixa desconta as
paitxa de 60(0 ao ano
Oguarda-livros
idnaco Nunes Correia.
Rendimiento do dia
Idem do dia 16....
I 14.
EMPREZA--COIMBRA
O emprezario lem a satisfaco de annunciar ao
respeitavel publico que contratou at o fim da em-
preza desle anno, os excellentes artistas D. Ade-
laide do Amaral e seu marido Pedro Joaquim do
Amaral, de reconhecido mrito no Rio de Janeiro
e Bahia. Faro a sua estr'a no magnifico drama
de Alexandre Dumas FilhoA dama das camelias.
O emprezario orgulha-se sempre quando pode
apresetar acquisicoes desta ordem ao illostrado
publico desla capital, sempre apreciador dos bons
artistas.
Quinta-feira 19 de outubro
de 1865.
Eslra dos artistas D. Adelaide do Amaral e Pe-
dro Joaquim do Amaral.
Representor-se-ha o magnifico drama em o
actos, de grande espectacule, por Alexandre Du-
mas Filho
MOVIMENT
Volumes entrados coiij
i corr
Volumes sabidos cera
c com
Barca inglezaSerap/i
Barca francezaSpher
Briguo inglezAlexan
i DAMA DAS CAMELIAS
PERSONAGENS.
ALllANDEGA. Margarida Gaathier (Dama das
265:2I%|349 Camelias.................. D. Adelaide.
16:8155111 Prudencia Duveroay.......... D. Joanna.
---------------Nichelte..................... D. Camilla.
282:0275769 Olympia..................... D. Leopoldina.
Nanine ..................... D. Jesuina.
Aramando Daval............. Amoedo.
Jorge Duval.................. Pedro Joaquim.
Gasto Ricus................. Guimares.
Saint-Gandens................ Pinto.
Conde de Geray.............. Poro.
Varville..................... Lisboa.
Gustavo..................... Teixeira.
Odoutor..................... Borges.
nraercadorias. Arthur...................... Peixolo.
rbacalho, Umcarteiro.................. Sania Risa.
Iraidem. Convidados, etc., etc.
DA ALFADEGA.
fazendas.... 31
gneros..... 124
------- 185
azendas..... 94
gneros..... 355
-------449
Descarregam oje 17 do correnle.
De urna mobilia de amarello constaodo >
cadeiras de guarnicao, 2 duas de bracos, X coa-
solos, 1 sof e mesa de meio de sala, 2 cadeirae t
balanco, 2 espelhos, 2 pares de laoternas, I can-
delabro, 4 jarros de porcelana, 1 porta cartee, 2
escarradeiras, 1 marqueza de amarello, 12 radei-
ras de faia, 1 mesa elstica, 2 apparadores. oro
guaraa louca.uma quartraheira, om goarda r*o-
pa, 1 commoda, i cablde de amarello, 2 joar*
grandes, meio apparelho de jamar, meio dito 4s
cha, 6 colheres de prata e urna salva de me\H.
Martins fara' leilo a requerimento dos vm-
nistradores da massa fallida de Ireneo Jaooanr >
Oliveira e despacho do lllm. Sr. Dr. joiz npttnj
do commercio dos movis cima pertenceMc a.
mesma massa, os quaes se achara na case >
resida o mesmo fallido a qual lem frente para y
Gazometro.
Leilao
De objectos maritimae.
(Juarla-feira 18 O agente Pesua fara leilo por conta nsv
de quem pertencer de diversos objectos para Bi-
vios como sejain : vergas, mastaros pao > ca-
tello, cadernaes glandes e peqoenos. brooae, 1
farol em bom estado, 1 guincho, poreo e oa
tiohos grandes e pequeos e ontros mam oMrc-
tos i|ue se acharo patentes : qoarta feira )8 o
correnle pelas 11 horas da manhaa na roa *:. V.
gario n. I.
LEILAO
De dous escravos, obras de ouro,
r;o, fe ragens, pentes de
todas as quaiidades, roupa
veis
espolio de Manoel
4.nlmarr
Martins far leilo por ordeno do Illax i
Claudino de Araujo Guimares. coosal de
gal, dos escravos, movis, roupa araa,
de ooro, armaco, ferragens e fazeada, i
na loja de tariarugueiro da roa das Trien huras .
1, perlencenles ao espolio do fallecido safedtio par-
tuguez Maooel Jjs Soares Goimares.
Qaarta-feira 18 do corrate.
Na ruadas Trracheiras o. I. as 10 horas aoav
nba.
tartaruga
usada e i
I f" A.am aaaai




--..,.
MMtlM
m. .""
Diarlo de pernambneo terf letra 19 Je Outubro de I M i.
LEILAO
De okobilias, trastes avleos, objectos de onro e
prata, sanetuarios de Jacaranda", relojrios de ou-
ro e erata, 1 realejo coa 40 pecas e outros mul-
los arligos.
Qaaptd-fcii*a 18 ilo corrcnte as 11
liaras.
NO GRANDE ARMAZEM DE LE LOES
DO AGENTE
OLYMPIO
36Hiit la t'atlela iio Kccife-36
iii
MUli-felra t9 de ouluiu'O ;isl I horas
ra da Cadeia armazem n. 33.
Pelo agente Euzebio.
O* uin sobrado de n. i7 sito a ra di Roi fre-
guazia Je Suato Aaloaio, rende por aouj 8ti>,
chic proprio. .
feiu de a. 27 silo S raa da Moeda fregueija de
S. Ffei Pedro Goacalves, rende por aon > oiOJ,
eOio proprio, as chave; deste predio esli juuto
no armazem u 29.
urna casa terrea de D. 32, sita a ra da
Praua do Cilddreiro le u sdei di t j mellas, e
el i s raoJcrua, renle por anuo WS.3.
Iib dita de d. 3i sita a raesma ra e junto da
di n. 31. de esquina, lambem ej.n soto e ianel-
l, ?.at reparada a pouco, sao do lad di sombra,
rende por auno i 23, esui quatro un cam nte fu-
reir* a marinha.
l)a<> ditas n> raeio di roa de Delenco, rei;
Cada ti a por auuo I93.
Urna dita d; n. io sit raa da Grioalas, chao
pro irio, reade i>or anuo 3005
Ditas lilas de n. 39 e il *itas a raa das Crioa-
l*< m Capuoga, ehai preprio, rende por auno
240*000.
LEILAO
J)i> ama. parte do siiio na llapanga que
fei do filalo Saaip'io.
Quinta-feira 19 4o eoirente as 11 horas.
af aviuazein da raa da Cadela
u 36.
OLYMPIO
.. ;-.-e auili.uis.iij a veuder ein leilc publico
arte l sitio do Qoado S%in .aio o qoal ex-
i co n os sitios dos Srs. De. Ferreira b Paulo
Jos Co Des, avalia-la dita parte era i:8t$f e todo
o Mofla 13:00;)$, teado relenle casa de vi-
Venda c .ni 2 salas, 10 quartos, rosinha fora, soto
envidracado, eeeneira, estrioaria, casa de banho
i/siu i i) ia tmxi djr.ipim, grande jardim,
grande ptrreiral, muitis fructelras, lendo a
frente para a ntargem do rio (citan proprios) os
preeadentei podent examinar o referido sitie vis-
to^tr-sealugalo._______________________
LE I LIO
Dt galera ingle'a unean Dunbar coni
seucairegamcnld de falcadas c ge-
meros
Qu na-feira 19 Je outabro ao meio (lia em
frente Ja AssoaacJo Commercial.
J. li. Svranson, cap Lio da galera iugleza Duncn
' tr, far bil) em presenta do cnsul de S.
Iritanuica, por interven;!) di agente Pinto, e
por eanta e risco de qujm pertencer, do rasco (lo-
, j 1374 tooelaias), ma-iros, velas, carrega-
toemais perteoees di referida galera, tal
- a ti.i as rocas parto da lliu de Perneado
onde aanfragoii na sua viagem de Londres para
Australia.
ilao ser efteetoa lo ao meio dia do da 19
da correte na praca do eoairaercio, podeodo os
ules examinaren! Jes le ja' a natureza e qna-
; da carga nelo ramfero existente no escrip-
los Srs. Wii-.ii .v. llitt, consignatarios da
iu galera.
Massa fallida.
Alves, Homburger & C, administradores da
massa fallida de Gnimaraes frinaos, peem aos
credores da massa, que Ihes aprsenles seus ttu-
los, no praso de 8 dias, findos os quaes procederao
ao dividendo. Recife, 16 de outubro de 186o.
O Sr. Fiaaceliuo Carneirode Lacerda,
queira apparecer na ra do Crespo n. i 6
primeiro andar, a um negocio de seu inte-
resse,_____________________________
.Na noule do dia lo do corrcnte, fui roubado
de urna sala, que fica dos fundos do sobrado de
um andar, da ra do Seve; freguesia da Boa-Vista,
no qual mora o abaixo assignado, os segaintes
objectos: 1 relogio de ouro sabonete, patente in-
glez, mostrador do louca escora, rom cadeia e
chave de ouro e com ouir.i mais fina tambein de
ouro Com chave de dar corda ; l par de raslicaes
de prata, lavrados com anglicas; t escrivaniuha
de prata em forma de concha, prato e espivitadei-
ra de prata; 1 crrente do mesmo metal com di
versas chaves miudas; 4 aneas de ouro; 2915em
prata, que se achavam n'um sarco de damasco de
l.i.i cor braDca e verde : suspeita se que o lidro '
entrara por urna das janellas, >|ue desia para o
quintal do referido sobrado, abaiso das quaes fica |
o telhado, que serve de coberta a rosinha, que no
pavimento lerreo: pede-se pcis as autoridades
policiaes para que empreguem os meios necessa-
rios para descobrireo o ladrao; bera assim aos
senh >res ourives; e mais pessoas a quem forem
olTerecidos os objectos roubaios, para aprehender
como roubados: otT-rece-se a graliflcaco de 2005,
a (jualqucr que descubra o autor do roubo. Recife,
16 de outubro de 1865.
Joi Fernando da Cruz.
Aluga-se a casa n. 36, asobi adada, a ra da
Alegra ; propria para fainilu e para os Srs. aca-
dmicos : a tratar a roa do Mond^go, Plana n. 13.
l'recisa-*e de urna ama para comprar e cosi-
nhar; na ra de Hurtas n. 46.__________
Luiz Antonio Googalves Ferreira pede ao Sr.
Joao Lniz>Ribeiro de Fanas que tenha a boodade
de apparecer na ra de Hurtas n. 142, a negocio,
que u.io igo ira, e nao apparecendo lera o goslo de
ver publicado quai a razao de tal chamado. ;
Fugio da casa do aliaixo a nho de nome Manuel, de Idade 12 anuos, levando
calcas de bnm prda j i desbotadas, e camisa de
riscado aiul tambem desbotada : quem o pegar le-
veo a ra do Queimado u. 26, que ser recom
pensado._____________________________
Precisa-be de nm feilor pira admiuislrar um
sitio na Escada : qu-m pretender dinja-se a ra
de Hurtas n. 122. que ucliara com quem tratar.
Precisa-se de urna ; ma para casa de urna s
pessoa : na ra estrella do Rosario n. 17, segundo
andar.
Precisa se de um eaixeiro de 12 annos de
idade para taberna, ruin pratica ou seni ella : no
paleo da ribeira z.. ti.___________________
Quem precisar de um jardinheiro ou feitor
para um sitio, dlria-se a roa de Hortas n. 2, Io
andar, que achara' rom quem tratar.
Precisa-se de una ama forra ou escrava para
cozlobar, e fazer todo o mais servico interno de
urna rasa : a tratar na roa Oireita n 91.
No largo do Paraizo, obrado n. 18, segundo
andar, faz-se e roze-se c;in perfeifao toda e qual-
quer especie de obra._____________'
LOTERA
AOS 6:000^000,1:200;?000
e 500^000.
Corre amaahSa.
Rovo e xcellenle p'ano apamato.
BILHETES A' 5^000, MEIOS A' 2?500 E
QUINTOS A' 1500).
Acham-se venda na respectiva theson-
raria ruado Crespo n. lo, os bilhetes,
meios e quintos da :{a parte da lotera (35a)
a beneficio das famili is dos voluntarios da
patria, cuja extracto ser pelo pbnoabai-
xo publicado.
Os premios de G:00050U at 105000
ser3o pagos urna hora depois da extracf.5o
at asi doras da tarde, e os outros depois
da distribuigo das listas.
OS PARAGUAYOS
E' a ordera do dial! Acabar com os Para-
guayos a bayoneta,! a mini, a revolver ;
fulmina-los com os pncouracados armados
de esporoes, armslrongs e raiadas de 80
120; externuna-lns fa ao e a ponbal pe que setrata; mas
ninauem se lembrod anda de esmngar os
i Paraguayos coa asar
! cedeu ; acabar com
ps, para o que neci
parte do nosso corp
as que Deus nos con-
les a lacSo e a pcnta
ssario encoaracar esta
com os formiilaveis
rompe-ferro, esnaa| i c< bra, arranca u eos.
cfnebra marmore e o
4* RA 1)1 REITA-45
V
PLANO
\ as ex'racedes
DE

tros que se vendem
'Borseguins Bordeain ..... 85000
fiatriciod........ 8)5000
para senh iras, en-
eitados....... 55C0
com laco c fivella .. 4-SSi 0
Sapatoes encoaracadoi....... 50;0
B->rseguins para mei inas bom
elasteo................ 3->000
Sapatos de lona, sola elstica. $O'0
av, lindados........ IsfOO
de tranca... ....... l^COO
ecornimicos nara se-
Approvado pelo Evm. Sr. picsi'.ciile.
4000 bilhetes a o^OGM).............20:0005000
Beneficio, sello e commis.sao 24 0|0.. 4:8005'>00
Liquido...... 15:2005000.
1 Premio de........ 6:0005000
1 Dito de..
1 Dito de...
1 Dito de..
o Ditos de
11 Ditos de
22 Ditos de
43 Ditos de
91o Ditos de
1000 Premios.
3000 lira neos.
1:2005000
........ 5005000
,....... 2005000
1005000 5005000
405000 4050OO
205000 U05000
lOSOW) 43"#OO0
65000 5: '1905000
-------------15:2005000
nhoras.
com salto d
Cliineies do Por o..
Um completo sor;
trra para homens.
assim como bezerro
Ir, marroquins, lai
,9500
lustre.. 2#i40
[me: to de calgado da
senlioras e meninas;
ranees, couro de lus-
as de todas as quali-
dades, litas para saplateiro, muito sordas,
sola e couros que tuiflo visto necessariamen-
te faz cobica ao com;f ador pela baratera.
k\mm.
Leao de predios.
Sendo daas grandes elegautes casas terreas de
. e cal, bein ediii-.-li- <; a moderna, sitas na
tri .-a da Ponte de Ucha para Santa Anna a
margem do ameno rio Capibaribe, em chaos pro-
s. A do lado do norte tem 2 portas e 3 janel-
*s -fenle, portao ao lado rom gradeamento de
torro, janellas no oilio onde tem ama grande cal-
. i sal i- n i frente a un atraz, 3 | lartos, co-
sibI m lep mi tente, grande solio com 2 quartos
ellas para o oitio, cicheira, estribara para 4
. los e um quirt) pira escravos, arvoredos no-
iisa Je capim, a qual extrema rom um bra-
!o Capibaribe. A do lado do sul tem 2 portas
mellas na frente, sala e corredor indepeuden-
ala atraz e um grande sali contiguo ao cor-
redor, solio, 4 quartos no interior da casa, cosi-
t nis qu arlos em seguida, estribara para 2
los, arvoredos baixi le capim, cacjmba com
fco *goa para teber, ambas as casas sao de ex-
ilie constrnecao, partas almofadadas e ptima
fwragem.
I na mei-agna defronte do arsenal de marinha
n. a.-
lim sobrado na ra d' As-^umpcao n. 4't, de
doits andares e sotao, chio proprio rende 6005-
Quiiila-feir.i 19 do conente.
A pona daA-sociaca) ommercial as 11 horas
do d:i. _____ _________________
LEILAO
Be tnibilias dt; aaarell*. guarda Pal-
pas, guarda laucas e Iros artiges
ronflro rimes
por eoata e risco de qaem perteacer fara' leifao
de mobilias de amanillo c.oaiulet.s, guarda roupa,
guirda louca. marquezas cadeiras, loufa, vidros,
08tro< muitos artigos de goslo.
Quinta fera 19 do corrate as 11 horas
\ i armazem a ra da Cruz n. 57.
Precisa-se de nm menino de 12 a 1G anuos de
idade, com alguma pratica de tabern, sendo que
queira ir para urna das estacoes da via-ferrea : a
tratar na Ponte VWha n. 10.'
*J No becco do Lobalo n. 3 uir'ora ra it&
^^ dos Copiares, se precisa do urna ama c*
M secca. ij%
iHiiiillli
Escravo fgido.
Fugio do engenho Gurja de Cima Ja freguezia
da villa do Pilar da provincia das Alagoas, nos l-
timos dias do mez de agosto do correte anno, um
escravo de nome Hooorio, pertencente a Sra. D.
Mana Magdalena da Costa, viuva do coronel Pelix
Jos da Osla, cujos signaes sao os seguintes: mu-
lato, cabellos pretos e crespos, com idade d;' 30 an-
nos pouco maisou menos, altara regular, ten urna
cicatriz abaiso do peito direito, em procura das
cosleilas, provenieote da c.itracc.lo de nm lobiniio,
mo offlcial de sapateiro e alfaiat^, sabe .ijndar
missa, fazer noveuas, e cantar o terco e diversos
o(Bcios divinos, apparece < ira nolicii do ter ido
assentar pra^a no exercilo e e bem nataral que se-
guisse para urna das provincias limitropies, Sergi-
pe ou Pernambneo : roga-se portante, a' todas as
autoridades policiaes desia e aquellas provincias,
a sua captura e qualquer pessoa que o prender e
levar ao referido engenho' ou der noticia certa do
lugar em que elle se acha, ser recompensado.
Fngenho Gurja de Cima, 10 de outubro de
1863.
Precisa-se de urna ama pira cozinhar e en-
gommar ; na ra do Imperador n. 22, primeiro
andar.
4000 Bilhetes.
N. 13. Os premios quectao sugeitos a descont
so, o de 5000O0 ao de 3 por rento, e os de-----
1:200?000 e 6:0005000 ao de 17 por cunto, sendo
5 por cent) da le provincial e 12 ,ior canto da
8eral-
Thesouraria das loteras 7 de outubro de 1865.
O thesonreiro,
Aotonio Jos Rodrgaos d* Souza
M Casa de baulios a
m Largo do (armo n. 26. ^
*jj& Este estabelecimPDlo to t>ein montado -*!
S na sua origem achava-se de ha muito ^j
3* em (juasi completo abandono pelo pouco
B| interesse de sua admhii?tracao.
*T Hoje que o novo propietario empre-
'v gou todos os meios para restabeler a
'^S grandi utilidade desle estabelecimento,
S pode assegurar ao publico que qualqnur
W i|ue seja o numero dos concorreutes
W acharii desde ja promptido e aceio nos
baohos trios, momos ou medicinaes, a
.iP| casa dos banhos se achara aberta todos
' >> dias das 6 horas da manhaa as 11 da
noite.
Precos.
Danho de choque----
Dito fro ou morno..
Dito de TareHo.....
Dilo medicinal sera se-'
gundo sua quahdade.
Assiguatura.
Por mez banho fri ou morno.
25 carldes para banho fro, mor-
no ou de chuvlsco..........105
12 carloes para os mesmos... 35
12 ditosjiara banho de farello. 105
' >: ''Si:\i< v.' :' 'JH! -*.' -jH. :&' lK"--iX Vt*
m
I
i
500
500
15000
105
m
m
i
m
m
m
m
m
m
m
VERDADEIRO LE ROY
de SIGNORET, Docteur-Mdecin
Ru de Seiike, 51, PARS.
u i 11
Encada garrafa, >
que leva o nifii linctf
relio rom o Sbi.i.o Im
A'. B. l'.rmctteni
sobra l'ar.s, aci'ilavi-l a
toarte de abalimi-nlo
Dcpotilo priodpal f
i'o legiUmo Le Roy O^^'
vm Caza imito agente peto
Brazil a ->nr Anto-
hio Fbanc : de i.-
cf.rda na llaliia e
nos principas phar-
iiiaceiiteco..
, entre a rollia e o papel azul
um rotulo impreso em am.i-
RHI. DO COVERNO FRASCFZ.
rt-se una lettra le 500 raneo-,
CO das de vtsta, ao maxuio,|
do malor descont.

Creme.
Srvele de rreme hoje ao meio dia : na ra do
Trapiche p. 18.________________._______
Club peruduibucauo.
A partida do mez de outubro lera' lugar na noi-
te do dia 25.
Aclia-.se justa e contratada a armago da loja
de calcado da ra do Livraraento n. 29, se alguem
se julgar com direito a ella compareca no prazo de
tres dias, na ra Direita n. 56, loja. Faz-se o pre-
sente para que ninguem se chame a ignorancia.
LEILAO
Da casa terrea com solio na ra do Xascenle n.
34. freguezia de S. Jos, edificada em chaos pro-
prios e com quintal.
Urna dita na roa da Gloria n. 81, cora quintal e
auibem em chaos proprios.
Quiata-feira 19 le oulubro.
Por Intervenco do agente PiDto e em sen es-
-criptorio roa d Cruz n. 38. As 11 horas em
poolo. ___ ___
Precisa-se de urna ama para o servigo interno e
externo de urna casa de pouca familia : a tratar
na ra da S.-nzalla Wilia n. ii i" andar.
Precisa-se de urna ama de meia idade para
cozinuar em urna casa de homem solteiro : a tra-
tar na ra de Santo Amaro n. 8.
Na ra da Cadeia do Recife n. 40 precisa-se
de urna ama de meia idade, que saiba engommar
com perfeigo.
Precisase de um forneiro para o Rio-For-
moso, prefere se estrangeiro : aquelle que quizer
dirija-se a loja de Ismael Cesar Duarle Ribeiro, na
ra da Cadeia, que achara' com quem tratar.
LEILAO
Do escravo crioulo de nome Ignacio, pertencen-
te ao casal de D. Nympha de Mello A. Fonseca
?iura do Dr. Ignacio X. da Fmseca, a requer-
meato da m;snia e por despacho do Illm. Sr. Dr.
jotz de orphaos.
Quinta-feira 19 de outubro.
Por intervenco do agente Pinto e em seu escrip-
torio ra da Crnz n. 38, as II horas em ponto.
I I JIM >
Bit loja de fazendas da ra do Qoei-
nida a. 5 e da gcaiHe casa terrea
sita na travess do Monteiro a qaal
tem Trente para o Gazometro.
Martin* fara leilo a reqaenmento dos adminis-
tradores da massa fallida de Ireno Januario de
Olivara e despacho do Illm. Sr. Dr. juu especial
do coinmercio da armac/ti, fazendas e pertences
da lija da roa doQueinaado n. o, bem como da
graade casa terrea sita na travessa do Monteiro,
co:o freate para o (azometro, tudo perteacente a
mesma massa.
Sexta fcira 20 do crreme.
O teiltora lagar na oa ii rui d i Queimado,
a ean pola ser exaraioada pe is pretndanles nes-
iM mesm dia n eccasio do leilao des movis.
Ama.
Precisa-sede urna ama que saiba cozinhar e en-
gommar, para casa de urna familia de daas pes-
soas : roa da Bella n.5.
Precisa-se fallar com o Sr. Antonio Jos Go-
mes Jnior: na ra da Gloria n. 114.
BOTICA
Precsa-se de um offlcial de pharraaca que tenha
bastante pratica, e que seja activo e diligente, Dar
tomar conta de um estabelecimento em Gnarabi-
ra : a fallar na ra larga do Rosario o. 34, bo-
tica.
Ama.
4YIS0S OTE1S0S.
Elias Leao de Ploeg, subdito Uollandez, va
liara Europa.
Isaac Esnatv, subdito francez, vai para o
Rio.
Aluga-se
Aioga-se o silio denominadoTacarnoa com casa
e fracteirs : a tratar na fftba dos Batos) raa 4a
Saudade n. 1.
Na ra de S. Francisco, ou Mundo-Novo n. 54,
para coziohar e comprar, que seja fiel e sem
vicios.
Caixeiro.
A pessoa que precisar He um caixeiro com pra-
tica de taberna ou para outro qualquer estabeleci-
mento, rujo caixeiro da' fiador de sua conducta te-
nha a bondade de deixar carta fechada com as Ini-
ciaes A. A. A.
Claudio Dnbeux, aulorisado por Antonio De-
metrio da Silva Laraoja, residente da provincia do
Para, vende a casa n. 67 sita na ra do Pilar em
Fora de Ponas, propriedade do mesmo Laranja :
para tratar na ra do Imperador n. 43 escrlptorio
i do mesmo Claudio Dubenx.
Aluga se muilo em coala o sobrado da ra
de S. Benlo, defronte de S. Pedro Velho, em Olinda
concertado e pintado de novo, tem muitos commo-
dos e bom quintal, muito fresco e fica peno do
banho:|a tratar na ra do Imperador escripiorio de
Claudio Dnbeux.__________________________
Aluga-se a loja do sobrado da ra Imperial
n. 6i por preco muito razoavel, e com muflo bons
commodos: a tratar no primeiro andar do mes-
I mo sobrado.
GASA DA FORTii
Aos 6:00$000.
aiilheies garantidos.
A benelicio das familias dos briosos
voluntarios da palia.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSIUME
O abaixoassignado vendeu nos seus muflo feli-
ces bilhetes garantidos da lotera que seacaboo
de extrahir, a beneficio da Santa Casa de Mise-
ricordia, os seguintes premios :
Dous quartos n. 1563 com a porte de 6:0005-
Dousquarto- u. 72 com a sorte de 1:2005-
L'm meio u. 1796 com a sorte d' 5005000.
E ouiras muitas sortes de 100J, 40$, 205 e
tOjOOO.
Ospossnidores podern virreceber seus respec-
tivos premios sernos descjnto> das leis na Casa
da Fortuna ra da Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 3" parle da lotera
(3o'j beneficio das familias dos voluntarios da
patria, que se extrahira a 18 do corrate.
PRECO.
Bilhetes .... 65000
Meios......35000
Quintos.....15200
Para as pessoas que comprarem delOO^OOC
para cima.
Bilhetes.....35300
Meios......25730
uinios.....15100
Manoei Map.tins Fuza.
cedor da Caza
francez, gara
pessoa podera
Com!
ns LIM:AS j
CHIKICAS SE
ORTH, Torno
mpprial do Exereito
ife-se que qualquer j
sem dor ncm perigo]
ivrar-sc de seis callos. Esta inven-]
[caotprivileg
reconhecida
por 1S nafOAs
dalhasde 1" c
por diversas a
ada em varios paizes,
pffieialmentc cffiraz
premiada com mc-
12" elasse e appro\ ada
demias e pelo Ex"'
IIIIIIMMW,
0 cabeileireiro.
TS3?
Cwlos Dabots muloo o seu estabeleci-
mento da praca da Boa-Vista para o so-
ipai lirado n. 18 da ruada Imperatriz.
Len Chapelin tem xposlo a' disposicao do
publico o retrato da voluotana da patria a xm*.
v. Maranna A do Reg Birrelo era cartoas e
grande formato. 1
Aluga-se urna sala o quario, propria para es-
cripiorio ou pessoa solteira, cuja sala deita janefta
para a travesa do Peixe Frito, no sobrado n. i,
esquina da ra do Queimado: a-tratar na salaa da
frente do Io andar do dito sobrado._______
Aluga-se um sitio em Beberibe de baixo. na
estrada que earalpaira o tlina, cm .-natas par* i
tiraT lenha, boas Ierras para plsnia$oo, barro par* i
toda obra dettjole e murtas arvorfts de Itucto : a ]
pessoa qoe o pretender, diriji-se ao mesmo sitio,
que achara cow qoem tratar. j
Precisa-sede urna ama para casa de homem
solteiro, qoe saiba cozinhar e engommar : na ra
daPraia n.37. ____
Aluga se o 2 andar do sobrado da ra do
Hospicio n. 24, proprio pata familia : a tratar no
mesmo.
Da praia do caes do Ramos, e Da mar da
madrugada do da 10 do correte, furtaram entre
um grande numero de madetra um pranchao de
amarello de tres costados, nao obstante achar-se
(oda a madeira acorrentada : a pessoa qne der
noticias ou denunciar onde se acha, ou quem a
comprou, recebera' 205 de gratifleago, guardan-
do-sc todo o segrego : na ra da Cruz, escripiorio
a. 30, on aa roa da Palma a 41.
Presidente da Cunta de llygiene do
corte. Por otdcm do Ministro da
Guerra fez -se em Pariz experiencias
sobre mais dt 2000 soldados que
ificarao livres Je seos callos; igual
resultado foi obtido na guarnico
|do Rio de Janeiro. Mais de 3000
pessoas ja se tem curado rom estas
| Limas. As pritvas do que su diz aci-
|ma c os attostados adiara-se no
prospectu, que se da no deposito.
j Casa principa em Pariz, B1 Prince
Etigene, 18, Agente parao Brazil,
[o .V M. O. AllASCHES, ra
\-da Mfmiw, N 1. vw Corte.
I.o so no IHonifur de la PharmacU.
A etetlrfcidade l hoje empregada por todos o
. andicos afamados, pata o tralamcnio de militas
molestias, uiesmo para as qoe reislea as ouiras
mnlicacef.
> A cWctridade roduzida pela fricrao tem urna
isuperioridadc nnonteslavel, ea vantagem de nao
dar abalo, e de poder ser graduada pelo doente.
A causa a mais Trcqocnte das molestias a
eslagnaca do sangue on dos cu iros lquidos vi-
laes. Rcstablcciindo se a circula(a no orga-
> ni-nio, curacao-pc as molestias.
Qnando se seale alguma dor em quelquer
pa re do Cdrpo logo, e instinctiva ment, se erfrega
o lugar ohllolorfdo com a ma, eisloallivia. Isio
explica o resudado incontesiavd que deve pro-
dozir um apparcllio e'cclrico. Por isso temos
prMerwn armniciar ao Pobtico queoSnr Rnisson
de Biiilliers residente, boulevart du Prince-
Eugne, 18, crp Part, dolou a medicina de um
-appmelIfaJmMro-Magnettoo, sob a forma de
lima esco^Hmi o qoal os doinles se podera
curar sem nWijma oulra medica^ad. Os mdicos
que a tem experimentado, aiiestara que a
Escova lictro rjACHETiGA iv rllica/. para
rurar: OS Rhtiimtismos, a Parnlyiia, Ootta,
Traquexa do* membros e da Columna ver-
dibiliilade gcral, Ifrevralgias, etc.
tebral
Estamos cerlos que breve cada familia possuira
eta cova que prestara grandes serricos.
A pedido de militas pessoas, o autor decidio-se
a esi ib''frr nm dupnsilo de seos appareliios no
Rio de Janeiro, em casa do Su Didier Pioirr,
ra noca do Ouvidor, n* 33.
Pernambuco, botica de P. Mourrer dt C.
rtia Nova n. 18.
Protesto.
Pedido.
Antonio da Silva Ramos, pede por especial fa-
vor ao Wno f umatravj que est na ra do No-
gueira em frente a n >Tia da escada de seu sobra-
do, madf tirar dita trave qoaempau o tranzito
na ra e entrada para o sobrade.
Igual pedido ao engranado qu teve a delicade-
za de por tambem no meio da ra e na frente da
porta urna ancora de ferro, talvez persuadido que
aquella roa Tambem ancoraderaro, por hoje fleo
aqu.
Atten#io.
PeTdea-se fcoaWm i de tttrtubro, do aterro da '
oavVIsM at rm rtoCTespo, ah embrulho con-
terfdo a qaaltia fle 610J : quem o tiver achado e!
jruitr levar a ruado Crespo n. 19, ser generosa
Dente graliQcado.
i ...i i i.r....i ...... ............ ;
ufterece-se um moco para cozmhero: na ra
io Forte n. 30. .. ..
Aluga-se urna excedente escrava moga e del
boa conducta, com h^bil dade^s se aluga para,
caa de iWWSli: a YfHhir4'Wl rea Velha n. 40.
Antonio Sergio da Crnz Mimiz, Jlo Jos da Cruz
Muniz e Miguel Archanjo Muir, protestam contra
toda e qualquer alienafao, qur particular, qur
em leilao, de b^ns de raz, dos quaes se fazem se-
nhores Manoei de Mesquita Cardoso e sua senhora,
sito* nesta cidade, porque todos elles estSo sujeitos
ao onns de um arresto judicial, pelo cartorto do
escrivao Cunha, procedido a requerimento dos
protestantes e oiltros, o qnal se acha em seu pleno
vigor tara os m "smos protestantes que nao assig-
naram e nem entervieram no acto da desistencia
do mesmo arresto, feita por algnns dos colitigan-
tes ; e nem lao pouco desistirn! da arcao princi-
pal que Umbeinl mov-ifl contra osprotestos : e
qoe qnanto ao arfsto, esla elle pendente de urna
appiil ico interposta para o tribunal da relacao ; e
quanto a'accio principal esta ella em seu vigor; c
qu- fazem publico para qne ninguem pussa allegar
em tempo iguorancia.
Pernambuco, roa Nova n. t8.botica de
P, MftURER & C.
mm romo MEBieiK.ftii.tii
'
i>u
DR. PEDRO OEATTA1VDE LOHO MOSO^O.
HBDICO, PAKTUIH <; 'l'll! IIOH
3 Ra da Glora, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo boscoso d consultas grainitas aos pobres todos os dias das 7 as 11
aoras da manho, e'das 0 c meia s 8 horas da nuite, excepcio dos dias swaifk I
Pharmacia especia i homenpathi&i
No mesmo consultorio lia sempre o mais approprado sortiaoMo de cari
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos presos seguin'.-.
Carteiras de 12 lobos grandes. -MXK)
de ** TurrAs andes. 1?50C0
de 3 lobos grandes. 24Hhh>
de 48 tridos grandes. 305000
de 60 tobos gran*?. 33$OC0
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer. e com os r.-tr-.r i-
que se pedir.
Um tubo avulso on frasco de tintura de meia nnca liJOOO.
Sendo para cima de 12 custariio os precos establecidos para as carteiras
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
IjIVKOS.
A melhor odra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopnthiiv. do Dr. Jali
doos grandes voluntes com diccionario............ tO-y i>
Medicina domestica do Dr. Hering........... fO i>
Repertorio do Dr. Meh Moraes............ rij**-
Diccionario de termos de medicina........... 35000
Os remedios deste estibelectmento s3o por demais condecidos e dispensan pr
tanto de serem novamente recommendadus as pessoas qoe qui/erem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melborque se pode desejar, ({lobos de
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservaco, liniura des raais acretli-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada prepararlo, e portanto a nnior
energa > certeza em seus effeitos.
Casa de smtde pura e*cnwm
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lbe qualquer
operacao, p ira o que o annunciante jtilga-se sufficientemente habilitado.
O rattmento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, t
funecionando a casa lia mais de quatro annos, ha mu i vas pessoas de cijo concert se ni
pode duvidar, que podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seu*
doentes.
Paga-se 2$ por dia durante 00 dias e d'ahi em diante 13500.
Asoperaces ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sojeitar aos pret>s
razoaveis que costuma pedirr o annnnc ante.
^
^
DE
DE
4. YIGNES.
AttencTu;.
Agr & Quinleiros rogam a todas as pessoas
que s5o devedoras a sla firma, o vrem saldar seus
dbitos uestes 15 diss, ao contrario srrS chama-
dos a juizo, pois nao possivel qu'tees dbitos
sejam demorados por esta forma, visto que os ao-
nuncianles tambem teem obriga^oes a cumprlr, e
j estao cansados de tanto esperar.
N. 55. RA DO IHPBRiDOR X. 55.
Os pianos desia amiga fabrica sao hoja ass conhecldos para qoe seja necessano insistir sobre a
sua superioridad.-, vantugense garantas queofferecem aos compradores, qualidades estas ineoatesta-
eis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os qne tem appareeido nesta praea ; po-
soindo nm teclado e machlnismo qoe obedecem a tolas as vontades e caprichos da* pianistas, ^rj
onoca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito uliimamcnr; methoramento iBip-fUi
ussimos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e Oauudas, e por is>o minio agrait..-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as Pnrommendas, tanto nesla fabrica como na do Sr. Blondel, de Parts, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expusicS*.
No mesmo estabelecimento se achara sempre ttm etptendido e variado sortimento de maneas dos
melbores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo todo vendido por
precos commodos a razoaveis.
-----------------------------w---------------
II am % M a*
"""



filarte 4c yerraabiceo LIQUIDACAO GERAL
NO
GRANDE ABIRAZEM OA EXPOSJQaO DE LONDRES
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimenlo tas principaes fabricas
de Paris, Londres, Birrningbam, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e leodo comprado tudo as melhores condices
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inleira-
mente liquidar e ler de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ric-us objeclos com "brilhantcs, como beles, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos oulros artigos, relogios deouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas Anas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & feyer, Deletlrez (Perfumerie du mond lgant), Violet, Societ Hygienique, Mompelas,
Mailly, Regenier, P. Gueland, e ingle/as de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marflm, madreperola, etc., fabricadas na
China e no Japao; ricas pecas de crystal fino como -anda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, castigaes, enfeite- e adornos para cima deconsolus e para grande loillette, o que se tem
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmiugham etc.; modernos apparellios demetal fino inglez para cha ecaf, os quaes em
nada sao inferiores .prala, e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senbo-
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparellios de porcelana fina para cha e caf, ditos para juntar, e immensos arti-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff&C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
ra, ditos com figuras para saloes e & tos com figuras em movimento; mode nos e bonitos instrumentos de physiea (mgica) para
theatros ou saloes, ditos de phantasmaguria ; laoteroas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noile; stereocopios de nova in-
venfao e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimento da brinquedos finos para mancas, e
bonecas fallando papae e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feilo de mais elegante e que tem
merecido toda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sorti: ento de caxinbas, cestinlias e outras galanteras l'eilas de crina e seda,
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin is coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras e ditas com novas paysageos para cosm jramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello ehafariz de crystal
proprio para meio de mesa ile jantar ou para jardim; cutelaria fm3, como talheres com cabo de metal lino, colberes, thesouras finas,
ditas modernas para alfaates, navalnas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papeiao e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os tamaitos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapeos de sol, benga-
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz po-del, bolinhos, etc.;
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobertres, malas, etc.; sortimento de
violes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galanlarias e outras pegas de c-haro para toillelle; machinas para varrer o chao,
excellentes machinas para photograpbia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos bales de papel fino transparente e lanternas
coloridas para illtirainaces moda de Paris; salva-vida de borracha, para bomens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscou.os inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
los seria um nunca acabar, e todos se vendeni barato e muito barato, no grande armazem da Exposigao de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. CO.
SO GRANDE AR-
MAZEM.
DA EXPOSIGAO DE
LONDRES.
Para completa liquidagao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintcs: E g Rimmel, R.Matheus &C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafLhas e vidros de diflren-
tes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Expsito de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
1M1U SE*HORAS,
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranga de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liquiJar, no grande armazem da Exposigao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS MOVAS DE JOUVIN.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposigao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTnQRtPHI.
No grande armazem da Exposigao de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperatriz loja de Mr. Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antojo.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca. .
Coimbra.
VISTAS E PERNAMBLCO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui estove em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carme.
Tueatro de Santa Isabel.
Ba da Cruz com a pyramide.
Torre do Arsenal com a illuminago na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a.tropa.
Pateo do Collegio com o palanque.
VIAGEM A5 EUROPA.
Stereoscopios de nova invengao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franga.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidagao no grande armazem da Exposigao de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60,
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
i
ra da Im-
CASA DE BANHOS. 1
ftuaita Cruz n. -17
A a-baitQ assignada, tem a honra de S|*
j participar ao publico que o *eu estbele- mj|
* cimento cima mencionado, acha-se hoje
R funccionaodo muito regularmente, pro- 9R
j|| vido todas as accommodacoes oecessa- ,aj
K rias -e sobre tudo com alguma limpeta. ?
SR Os > artes lirmados por meus anteces- S
^ sores Cedrim >v <1. seriio recebidos at o jH
k meado do m i de outubro vindouro, os da g
casa tero a firma da abaixo assignada, IB
|jg| e serocomod'antestransmissiveis. wfT
ms Tabella dos precos.
5 l assigndura mensal com direito
JR a um baobo diario a 320 rs.". 95600 Wt
JJ 1 dita de 30 candes transmissi- -
22 *elsa360rs................ I0J800
Si l|2dita de 15 ditos a 400 rs.... 60000 J|
jC i banho avulso, momo ou fri ou
H dechovisco.................. 800 X
9( dito aromatisado com agua flo- g
lg* rida........................ iooo S
B Os medicioaes serio pelo preco que se si
>*< convencionar: ^
K O esiabelecimento eslara' xlierlo nos fflff
2 ihasuttis das 6 da manliia as 10 da noite S
>.i"'. e nos dias saolilicados al i huras da- lar- f/f
Ijg de, liavendo chegada de vapor estara' ^
S aberlo por mais albina it-mpo. S
W< Malhilde G. Lessa. #
mmmmM mmm wmm
Pra quem precisar de banhos, ofTercese
iluas casas com conimodos para familia, na ilha
do itetiro, junio a ponte da Passagem : a tratar
om L. M. It. Valeoca.
mm mmwMM 't&wmn
j^ O r. Carolino Francisco de Lima San- J
Kr tos ctidtiua a morar na ra do Impera- jas
Wt dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu t>
j^ gabinete de consullas medicas, logo ao SE
entrar, no pnmc.iro.
^ O mesmo doutor, que se tem dado ao
^ estodo lano das operacoes como das mo- jgS
Klestias internas, prestase a qualquer cha- >
mado, quer para denlro quer para fra M
y da cidadn. "t,
mmm rnmmwMmmm
ATTENCAO
Quem quizer prestar-se no servico do conli^ente
da guarda nacional destinada ao ^1 do imperio,
em substituido a um guarda nacional e mediante
boa gratificaeio, ple dirigir-se a' casa n. 56 da
ra da Cadeia, que achara com quem tratar.
olas do banco do Bra*il e das caixas tiliaes
dcscptamse na travtssa das Cruzea n. 8.
Aviso
Na tarde do dia 10 do correnle foram sublrahi-
dos ou perdidos uns autos de deposito ja' julgados,
da ra do Crespo n. 8 at ao largo da Independen-
cia : quem os tiver achado digne-se entrega-Ios
no paieo do Carmo n. 43, a Jos Joaquim da Sil-
va, que sera' gratificado.
At'itco.
Chegaram a livraria enciclopdica de Jos Bar-
bosa de Mello, ra da Crui n. 52, as seguinles
obras do r. Chernvii :
Formulario ou guia medica,
que contera a descripgo de todos os raedicamtn-
tos, sexta edirao. com 121 figuras no texto que re-
presentara as plantas medicinaes ; i volme de
820 paginas, encadernado, prego 6.
Diccionario de medicina popular
que contera a descripcao das molestias e o seu tra-
tamento, terceira edicao, com 231 paginas; 3 vo-
lumes encadenados, preco 205-
IIi-loria natural
para os meninos e meninas, ou conversacao de
um pai com seus Gihos sobre muito* animaes e
vegelaes; t voluine ncidernado, com loi figuras,
preco 4,5000.
Sabio a luz em Paris, e vende se na mesma livra-
ria h>milias e sermoes parachiaes para lodosos
domingos do anuo por J. I. Roquete, i volumes,
encadernado, com o reiraio do autor.__________
CASA
Aluga-se a casa n. 4 da ra do Principe, cora
salas, 3 quartos, cozcha fra, quintal e cacimba
a tratar na ra Nova n. 3.
Para se passar a festa nao ha
mellior
Aluga-se a bem! conhecida casa denomi-
nada Cana-Ostula, que foi do finado Xisto
Vieira Coelho, a margem do rio Capibaribe
no Monteiro, assini como a casa que foi do
Sr. raajor Baixa.j na povoagao, com boas
commodidades pan grande familia: a tratar
na ra do_Crespo com Andrade & Reg.
Aluga-se pa,ra se passar a festa um
sitio era urna boa casa com bastante com-
modo, caiada e pintada e at lavada, no
lugar da Torre e muito fresca ; a tratar na
padaria da Torre.. v
Aluga-se uin sitio na Torre para se
passar a festa com alguns commodos, caiada
e pintada e muito fresca por barato prego :
a tratar na padaria da Torre.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Oompanhia Indemnisadora
estabelecida nesta praga, toma seguros martimos
sobre navios e sens carregamentos e conlra fogo em
edificios, mercadorias e mobilias: no sen escripto-
jo, roa'do Vigario n. 4, pavimento terreo._____
TgrWe bazar
Rna \nva ns. SO c Z9.
O proprieiarlo deste estabelecimenlo avisa ao
respeitavel publico que acaba de rec.eber nm ri-
quissimo sortimento de objeclos de posto, como
sejam, capachos de la de carneiro de lindissiraas
cores, tanto para sala como para cobrir consolos,
riquissimos tpeles, e muitos outros arligos. Este
esiahelecimenlo lorna-se digno de ser visitado pe-
los apreciadores, onde encontrarlo apar de melhor
trataraento os mais commodos precos.
Ama de leite
l'reclsa se de una ama de ieile ; na praga do
Corpo Sanio n. 17.
re*, i^ i
iririSiKi
\ L
Os arrematanies da massa fallida de Joaquim
Vieira Coelho & C. previnem aos senhores devedo-
res para que no praso de 30 dias venhatn ou man-
dem pagar o que esto devendo a' mesma massa,
na ra da Cadeia do Recife n. 3, e que (indo o dito
praso, os que Dio pagarem, terj de ver seus no-
mes publicados pelo Diario, e se promover a co-
branga judicialmente, lledfe 5 de outubro de
1865.
m
m
m
D'IODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
Os elementos que compoem esta preparacao, o
ferro, o iodo e a quina, a collocSo no primeiro
grao das preparaedes ferruginosas. Basta attestar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos bospi-
taes, e os relatnos dos prticos mais eminentes,
que confirmarlo sua poderosa et'ticacia as se-
guinles affecedes:
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A VITVII1 Eli PERNAIIBUCO
Em casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da Cruz n. 22,
Mingo* nangar,
Fraque,
Anemia,
Clilaranc Ictericia,
Meaalrno,
Afrprrf tero,
SnparraaAea daa r<
era* e aleaordeaa na
nirnruarao,
Aftcreaa aulmonar e
phthlalca,
MolCHtlaa d VHlmago,
GaatralRlaa,
I'crda du|>u<-(tti-,<-(r.,
Canvaleaeencade Ion-
Ka maleallaa,
Haleatlaa cuero fu lo-
aaa,
l apelra,
ObNlrurrio daa glan-
dulaa,
Humarea frlaa,
Tumorea braneoa,
Rachltlama,
AfTcccea eanceroaaa
e ajphllItlcaN,
Febrea typhaldea,
K'iIkhh, etc., etc.
VejSo-a os bulletins de iherapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Gazeta
dos hospitaes de 28 de julho 4 860, etc., etc.
Alm das pilulas de lodureto duplo de ferro e de
quinina de Rebion, os Mdicos aconselho
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesrno autlior para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sol) for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xaroped'todureo de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaecuticos depositarios.
Para se eviiarcm falsificac&es, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pliarmacia Rebillon,
4 2. me du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca e as dos paizes estrangeiros, etc.
PASTILHASkI
IGESTIVAS
DE PEPSINA
DE WASMAN
Dlarrhcna e a conatl-
paro produr.ldua
pelan elaboraroea
derciluoaaadoaall-
nttrutoa.
As pastitlias digestivas com a pepsina de
Wasman, emprego se com successo h j
alguns annos pelas celebridades medicaes de
Pars, Londres, Vienna, etc., em todas as in-
commodidades cm as quaesadigestiio dil'fcil,
penosa, imperfeita ou mesmo impossivel: eis
o melhor remedio para cural as.
GuatralKlaa,
Dlapepalaa,
Kuibariirox gHatrleaa
A Kaatrlto,
Aa affeccoea nrgunl-
eaa da catoinaca,
Sua aeco vivifica o sangue e os rgaos de
tal sorte que, ath as pessoas que sem soffrer
as affecccs gstricas cima mencionadas s5o
nicamente fracas ou d'um temperamento um
pouco dbil, c ncecssito substancial alimento
para fortificar-se, acho no emprgo das paslil-
has de, pepsina de \Vasman, um poderoso meio
para a isso chegar.
Airit importante.Osuccessodas pastilhas
pepsina de Wturnan den causa a se fazerem
falsilicaces e imitagocs d'esse producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falla
d'uma boa preparacao a pepsina que n'ella
entra, jaz alterada. Seremos ao abrigo d'esle
inconveniente, exi^indo os compradores que as
pastilkas lenhao as iniciaes B. P. e saio da
pliarmacia Chevrier.
Depsito geral cm Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-Monlmartre, e cm todas as boas
pharmacias de Franca e dos paizes estrangeiros.
DOENCAS
dos MENINOS
CURADAS PELOS
XAROPES DO DOUW DANET
1. Castra aa CLICAS DOS MENINOS Ate*
e duraste a dentleaia
(Xarope de cjnoglosse e de acido succinido)
N' t. Conlra a
TOSSE CONVULSA
NERVOSA
a TOSSE
(Xarope de cynoglosse e de leo voltil de succino)
V 8. Contra aa CONVULCOBS DOS MENUDOS
A CHOREA
(Xarope de cjnoglosse e de acido voltil de succino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sSo em-
preados com grandissimo successo pelos mdicos
de Franca para o tratamento das molestias dos
meninos cima indicadas, e vierao encher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
affecedes da infancia, para as quaes, alh hoje,
ainda se nao pode indicar tratamento racionnal-
nem infallivcl.
(Peca-se o prospecto em casa dos pharmaceu,
ticos depositarios.)
Preco do frasco em Pars, 3 fr.
Para se eviiarcm as fclsifcacdes, exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignalura Chanteaud.
Depsito geral era Paris, pharmacia Chan-
teaud, c em todas as boas pharmacias de Franga
c dos paizes eslrangeiros.
GRANULOS
[de BISMUTHJ
DE CHEVRIER
Os granulos de bismulh de Chevrier em supe-
riores a todas as outras preparares de bismulh
empregadas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
Maleallaa de ligado,
A Ictericia,
Palpltaema da earaeaa
Dore naa rlni,
Dlarrbeaa rhronlcaa,
Dy*ae>terlaS,
Drea d'eatoniaf a,
Djapepalaa,
Depsito geral em Pars, pharmacia Chevrier,
Ma dlg-eatea,
Gaatrltea,
Gastralgia, etc.,
Oppreacoi-a,
Dore de rabeea,
irritacca de bniga e e em t0(las as pharmacias ae Franca e dos paizes
da matriz, ce. estrangeiros.
Palas comminoei em grono dirigir aos S- WILLAERT BER6ER, comisarios sin drogara, 11, ra Saint-Lasara, Paris.
MASSA e XAROPE
de codena
m]
BERtH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magendie, Barpier d'Amiens, Wil-
liams Grcgor, Martn Soln, Aran, Viga,
C. Dumont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hopitaes de Pars, tem
provado qne a Massa Aorope de Berth i
o remedio o mais seguro conlra todas as
dores nervosas e tendo a propredade de
calmar com admiravel rapidez as tosses rebel-
des e extremamente fatigantes da grppe (ca-
tarrho epidmico), defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchitel e tsica pulmonar.
A Massa e Xaropo de Berth, se
achao em todas as botii
Para evitar qualquer
falsificaco, exigir em
cada produto o nome
e a firma Berth.
Deposito geral em Paris, em casa de MENIER,
Ra Ste-Croix-de-la-^retinnerU-
ASTHME
ASTHMA ASTHMA)! ASTHMA
.SuTocectio nervosa e Oppressio
nico remedio efficaz para cpmbatter estas mo-
lestias, acalmar um alfaque a'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarello} do Dr Danet. Descaberta inleiramente
recente, este novo producto pe tem propagado
com extrema rapidez gracas ao> admiraveis resol-
tados que tem sempre produziilo.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 5i,
rna do Commercio, Paris-Gren boticas de Franca e do estrangeiro.
g DEPOSITO LE CALCADO f
FABRICADO NA CASA DE DETEXg.O M
Rna \v.i o. i. yM
Ahi se eacontrarao obras Je di- ,3e
versas qualidades, e por preco mui
diminutos, a retalho e em ponyes.
S se vende a dinheiro. 5<
EsCRAvA.
Precisa-se alugar urna escrava para o servico
interno de casa de farai h| : na ra da Cadeia do
llecife n. 52. terceiroandar.
Severiano de Siqueira Cavalcanti faz publi-
co pelo preseute que Ibe pertence hoje o escravo
Caetano, cabra, estatura mediana, de idade 25 an-
nos, nao obstante ja tem alguns cabellos brancos,
nariz arrebitado e grande, pernas cmbelas, ps
apalheiados, com faltas de unhas e costas cicatri-
zadas de relho, o qual fugio do engenho Para fre-
guezia de lpojuca, do poder de Jos Valenlim
Vieira de Mello, de quem recebi em pagamento.
Recife 9 de outubro de 1865.___________________
Aluga-se ura sitio perto da cidade : a tratar
na ra do Crespo n 8 B,_______________________
Cal de Iilsboa
Na ra do Vigario n. 19, 1 andar.
(O abaixo assignado previne aoSr. thesourei-
ro das loteras do Rio de Janeiro e as pessoas que
aqui na provincia cosiumam descontar laes bilhe-
tes que nao paguen) quaesquer premios que saiam
nos bilhetes inteiros de ns. 3961, 3962 e 5113 da
10* lotera a heneficio do Monle Pi Geral dos Ser-
vidores do Eslado, visto que taes bilhetes se per-
dern) do peder do abaixo assignado, achando-se
os dous primeiros assignados pelo anounciante c
o de n. 5143 assignado a lapes pelos associados, o
que se faz publico para prevenir futuros : assim
cerno tambem roga-ea pessoa que os chou de
entrega-Ios na loja da ra da lmperatriz o. 12,que
se gratificara'.
Ignacio Jos de Moura.
Itoga-se a pessoa que achar duas dispensas
para casamento de Manoel Fernandes e Vernica
Mara de Souza, de a entregar na ra do Quelma-
do n. 10, que se Ihe Acara' muito obrigado.
Traspassa-se ou aluga-se urna padaria
prompta a trabalhar: trata-se na ra Direi-
ta n. 2i.
No hotel de Italia, ra do Trapiche n. 5, pre-
cisa-se alugar um criado que seja escravo e pe-
queo.
m&M*m-tm jm-wmmi>%
gi Jofio da Silva Ramos, medico, me- W
m dico pela universidade de i.oimbra, Jtt
f" d consultas em sua casa das 9 as I
11 horas da manhaa, e das 4 as (5 H
da tarde. Visita os doentes em suasMl
l casas regularmente as horas para 8S
M isso designadas, salvo os casos ur- ]
fl gentes, que sero soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Fedro II, aonde encontrado
g diariamente das 6 s 8 horas da
Imanha,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperacSo cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe..35000diarios.
5 Segunda dita------3500
Terceira dita .. 2,5000
Este estabelecimento j bem
| acreditado pelos bons servidos que
| tem prestado.
O proprielario espera que elle
| continu a merecer a conflanca de
que sempre tem gozado.
I
i
Samuel Power Johnston Gumpanhia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
rnutlh-So deLov Sfloor.
Machinas a vapor de 4 e 6 caballos,
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
QOOj
Arreios d>' carro para um e dous cavallos.
Relogios de onro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
mmmMmm mmmmm
Attenc&o.
m
mwmmmmmmmmmmmm
m O Dr. Cosme de S Pereira conti-1
na a residir na ra da Cruz n. 53,1
r e 2o andar, onde pode ser procu- i
rado para o exercicio de sna profis-
slo medica, e com especialidade
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos org5os geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los'doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer pera-
co que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
3?
Vj
i
m
Na ra do Brom n. 38 vende-se um moleque
de 10 annos de idade, com algura principio do ser-
vico de urna casa.
Precisase de um caixeiro portuguez qne te-
nha alpuma pratica de fazendas, para urna loja
(ora da cidade : a tratar na roa da Cadeia n. 35.
&wm mmmmm mmmm
gjg Companhia idelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PERNAHBCO
'j Antonio l.itiz de Oliveira Azevedn & C, j^
J competentemente autorisados pela direc- >M
s toria da companhia de seguros Fidelida- ^s
jft de, lomam seguros de navios, mercado- t*f
"_7 ras e predios no seu escriptorio ra da "I"J
m Cruz n. 1. m
mmmmmmmmmm mmmm
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rna
do Imperador n. 79 : a tratar na ra do Crespo
n. 15.
Dentista de Pernambuco."
Ra estmla do Rosario n. 3,
ao pe da igreja
FRANCISCO PINTO OZQRIOg
jS C'olloca dentes artlfieiaes !
pelos sytteuias mais mo- 1
m dernos
SM Emprega todos os meios scienlieos para
5 conservar os naturaes. Pode ser procura-
Mi do em m ii gabiuete das 9 horas da ma-
SM nhaa as i da tarde.
mmmmm mmmm mmmm
Os administradores da massa fallida delrinea
Januario de Oliveira, rogam a todos os Srs. credo-
res de apreseniar ibes os seus titulo* alim de qne
possam iiroceder como determina o art. 859 do cod.
do commercio, devendo esta apresentacao ter logar
no praso de 8 dia; no armazem de Joio Antonio de
Araujo & C.
Aloga-se e tambem se vende a casa da ilha
do Retiro passagem da Magdalena n. 5: a tratar na
ra Nova n. 38.
m
Todas as pessoas que se julgarem ere-
doras do fallecido Joao Jos de Carvalho
Moraes, por conlas- miudas, ttulos ven-
cidos on a vencer-se de qualquer nature-
za qne sejam, queiram aprsenla los na
roa doQueimado n. 13, no prazo de 8
das, a contar da dala deste para serem
examinados o pagos pelo inventarame
do mesmo casal Joao Jos de Carvalho
Moraes l'ilho, nao obstante ler o fallecido
declarado em sen testamento nada de ver
nesta praca e nem de sua escripturacSo
consta divida alguma, pelo qne ha pre-
sumpeo oe falsa toda e qualquer letra
ou ttulos que apparecem assignados pelo
fallecido. Recife 13 de outubro de 1865.
Ama
Precisa-se de urna ama secca para cuidar de um
menino e fazer mais algum servico qne seja preci-
so : na rna do Queimado n. 39, loja de fazen-
das.
COMPRAS.
Compra-se effectivamente ouro e prata em
obras velhas, pagando-se bem: na ra larga do
Rosario n. 2i, loja de ourives.
Silvino liuilherme de Barros compra e ven-
de effectivamente escravos de ambos os sexos : a
ra du Imperador n. 79, terceiro andar._________
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras velhas: na ra da Cadeia do Recife,
cja de ourives no arco da Conceicao.
Na ra do Crespo n. 16, primeiro andar-
compram-se libras slerlinas e moedas de onro bra,
sileiras.
Compra-se papel diario para embrolho, pa-
ga-se bem : na padaria da roa da lmperatriz nu-
mero 66. ^_____________________
Onro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da In-
dependencio n. 22, loja de bilhetes.
Comp
rase
para urna encommenda urna escrava preta ou par-
da, com habilidades, principalmente em costura e
engommado : na ra do Imperador n. 42, terceiro
andar se dir.
Comprase urna cadeirinha com dons bracos
que esleja em bora uso : quem a tiver annuncie
ou dirija-se a livraria enciclopdica de J. B. de
Mello, na ra da Cruz n. 52, Recife.___________
Comprase carosso (sement) de algodo : no
armazem de algodo de Sannders Brothers A C,
no caes de Aptjlo.
Compra-se ou hypolhecase urna casa depe-
dra e cal, na cidade de Olinda, Peres, ou algnm
outro logar que tenha condurco certa : a tratar
na roa do Caldeireiro da tsecidade n. 92.
Compra-se una escrava moja, qne nao tenha
achaques e nem vicios, e que seja cozinheira e en-
gommadeira : para tratar na rna de Santa Rila
Nova, casa n. 3._______________
Compram-se libras slerlinas a 800: na
ra da hua o. 2 1 andar.
VENDAS.
Precisase de urna ama para casa de rapazes
solteiros qne saiba bem cosinhar, engommar e fa-
zer o servico de casa : a tratar na rna Nova n.
37, loja.
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gesto da Europa e ocu-
los de alcance para observacoes e para os
marilimos.______________________________
Vendem-se dous relogios para senhora, e
dous patentes para homem, dons adereco* e nm
alBnetecom brilhantes, urna pulseira com briI San-
ies, tudo de ouro : na ra do Vigario n. 8.
Vendem-se escravos de ambos os sexo, al-
puns dos quaes cora habilidade : na roa das Cru-
zes n. 18.
VENDE-SE
um sitio nos Remedios, a margen do rio Capiba-
ribe : quem quizer dirija-se a roa do Cald^retro n.
68, ou na ra das Aguas-Verdea o. 46, 2o andar, a
tratar com Julio Pires Ferreira.
Vendem-se ca pellas de aljfar para k rem eollo-
cadas nos tmulos, catacumbas, sepulturas, so da
2 do vindouro novembro (finados) com a inscrip-
cies segnintes: meo pai, minha m3i. meo esposo,
minha esposa, meo ftlho, minha (ilha, saudades eic.
etc., e tambem se vende nma cape Ha rqnissiota
de marmore : na praca da Independ n*ia loja >
calcados n?. 37 e 39, as nicas que ha no mercado.
_----------------__


Diarlo de rernambuco Terca Cera 19 de Ouuhro de i86*.
SALSA PARRILH DE AYER.
Transchevemos aqui alguns
dos muitos aitestados que temos
recebido das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ayer.
Illiciim ttiMiio.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Preto.
Soffri rheumatismo porimii-
^ tas vezes, e vendo annunciado
fST em um jornal d'esta cidade a
-%**"* Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e antes de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos ; a parte do corpo que es-
tava airectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno.
Empces, borbulhas pusulas.
ulceras, e todas as molestias
da pello.
DO SU. JOAO PAULA DE ABIIEU E SOIZA.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soffria mais de dous annos de urna
erupco sypbilitiea em todo o coVpo, moss
trando-se sempre com mais violencia na ca-
ra, prove muitos medicamentos e consultei
muilos mdicos, e eslava quasi desanimado
quando vi os annuncios da Salsa parrilha
do Dr. Ayer : comecei a fazer uso d'ella e
nos primeiros das a erupco aggravou-se,
porm antes de acabar o segundo frasco ti-
nha o mal desapparecido complelamente de
todo o corpo.
Doctor Don Jos Valdes Herrera, PflOFBr
SOR DE MEDICINA Y CIHURJIA, SUBDELEGADO
EM AMBAS AS FACULTADES DEL SESTO DIS-
tricto.Habana.
Grande ioja e armazem do
Pavao.
Ra da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
Tendo os proprietarios d'esle eslabelecimento de
liquidaren) ama graude porgao de suas fazendas,
at ao Un do correte auno, afim de fecharen) con-
tas e apurar dinheiro, resolvern) veudur todas as
(alendas com grande abalimenlo em pregos, tanto
em porgo como a retalho, e por Uso prvinem a
todos os seus freguezes, e ao respeilavel publico, e
as|pessoas que negociam em peqaeua escalla com
fazendas, que nesie eslabelecimento enconlraro
um grande sortimento que muito Ihes bio de agra-
dar tanto em pregos como em qualidade ; assim
como mandam pelos seus calxciros levar as fazen-
das e amostras as casas das familias que nao po-
AGUI4 BRANCA.
Golleras de marroquim, com cascareis
e sem ellos.
Na ra do Queimado Ioja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascaveis, ou sem elles
proprias para caes e outros.bicliinhos.
Pennas iuglezas de ac e douradas.
No novo sorlimento de pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourado e bicos
mu: bem acabados, e por essas boas e ne-
derem vir a Ioja, ou dao as amostras deiando fl- tessai tas qualidadeS os seus acreditados fa-
car penhor.
tanibraias lisas a 3*000,
l'avo.
Vendem-se pecas de cainbraia lisa branca e
transparentes, leudo oito e meia vara cada pega,
bricantes Perry & C, asrecommendam a<>s
oa Ioja do entendedores e apreciadores do bom, valen-
do mesmo a diflerenca que lia no preco de
urnas para outras, por que estas se tornam
mais duraveis na continuacao de escrever ;
pelo barato preco de 35500, dias muito finas," por assim poisquem dolas se quizer utilisar
45000,55 65 at 105, sendo tapadas e transpa- comura-las a dinheiro a vista- na ra do
rentes, assim como cortes de cambraia com salp- Zi" il f V | rua U
eos a 25500: isto s na Ioja e armazem do Pavo, Q"eimado Ioja da Aguia Branca n. 8.
na rua da Impcratnz u. 00 de Gama & Silva. Franjas COm borlas e SCIQ ellas para
Casimiras escuras, cortinados,
na Ioja do Pavao. n ...
Vendem-se superiores casimiras escuras, mes- A A8u'a Branca recebeu um bello SOlti-
clada e entestada,lom seis palmos de largura, pro- ment de franjas com borlas e sem ellas
prias para caigas, paletots e coletes, pelo barato para cortinados, todas de novos e bonitos
EateK^^ ct commodidade do preco est
dinas muito boa fazenda a ijeoo: sto s na ioja m relagao a largura : acham-se ellas a ven-
da na rua do Queimado Ioja da Aguia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso entr eteni-
e armazem do Pavao, na rua da Imperatriz n. 00
de Gama & Silva.
Chales pretos a 100000.
S o Pavao.
Vendem-se chales pretos de renda rnuito gran-
des de quatro ponas, pelo baralissimo preco de
105 cada um, ditos brancos de Ires ponas a 6$ :
do Pavao,
menlo.
Na rua do Queimado Ioja da Aguia Bran-
datanerail03 n".8' acDam"se a venda por precos ra-
na Ioja e armazem do l'avo, na rua aa iin-1
triz n. 60 de Gama & Silva. zoaveis, caixmhas com tabolas de madeira,
Hetondes a 12(5000. (lue c,as diversas pinturas dellas se formam
Vendem-se ricos retondes de renda preta, pelo ; agradaveis vistas e paisagens, segundo OS
barato prego de 125000: isto na Ioja e arma/em desenhos que acompanbam. Na verdade
. Certifico queheusadolarflr2a^m7.:s?.vV, M'" tai-" M de Gama & esse um deleitavel enretenimento c
la del Dr. Ayer, y como depurativo be ob- i .. Cortes de phantasia a 35500.
tenido de ella los mas felices resultados en
Outro ojbjectos.
Viudos tambem para a antiga Ioja de
miudezas rua do Qu rimado n. 16.
Sapatinhos deselim )rauco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
xMeias de seda, corre:
nbo dos sapatinhos.
Outras mui linas
brancas listradas.
Luvas finas de fio da
de cores.
Ditas de seila para senhoras.
Ligas de dita para s
Peines de Urtiraga
embaracar.
Carriteis com retroz
Carteiras com agulhj
Agulhas francezas, a> afamadas.
Caixinhas com allineies brancos e prelos.
pondeiite no lama-
dle Lo da Escossia e
Escossia brancas e
innoras e meninas.
hu fortes para des-
)reto e outras cores,
s.
Haspas de baleia par i vestidos.
Filas de linho propri is para ditos.
Caixas com linbas i e novellos grandes
para crochets.
Trancellim de bonacjha preto, redondo.
Bonitas flrelias grandes de ac,
donradas, madrcperola e tar-
taruga.
A Ioja de miudezas
n. 1G, recebeu um bo
fivellas grandes para cii
douradas, madreperola
estao sendo vendidas en dita Ioja por pre-
les casos de ulcera crnica, asi mismo au-
jor y las considero como um porgante, cuya
accin ademas de ser segura, La sido muy
eficaz en el tratamento de las enfermidades
que exsigeu el uso de los porgantes, y on
vacilo en recomendar eslas preparaciones.
Y para los fines que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de selembro de
1860.
Dr. ios V. Herrera.
Hscropunla.
ATTESTADO DO 1I.LM. Su, FRANCISCO FEltUAZ
dos santos. Ouro Preto.
Me acho ha quasi dous annos affccla o
de escrfulas, e tendo soffrido tanto que al-
gumas vezes quasi que chego a desr timar
da vida e maldizer da minha infeliz sorte;
tenho sido tratado por muitos mediros d'es-
ta cidade, e nenlium pude vencer i tenaci-
dade de minha molestia, eslava sem espe-
rances de recobrar a minha saude ; quando
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
Vwidem se os mais lindos cortes de pbaniasia, diligencia. Os apreciadores dirijam-se
com as mais lindas cores que lem vindo ao merca- j rua do Queimado, a dita Ioja da Aguia Bran-
do, sends fazenda transparente que serve at para ca n. 8, que SCI30 SalisfeilOS.
baiks, pelo baralo preco de 35500, ditos brancos I Ra,,tos onf fazenda muito fina a 45000 : islo na |..|a e arma- "0UI10S CniCUCs pdli senilOPdS.
zem do Pavao, na rua da Imperatriz n. 60 de Ga-1 A Aguia Branca acaba de receber un no-
ma a silva. iW e lindo sortimenlo de enteites os mais
I crales do pavo. modernos e gostos inteiramenle agradaveis,
Vendem-se as mais finas percales com os mais i e COniO seu louvavel COStume OS est ven-
iLp*?!i!!^^50.d!l!^^e!.loe.ie_n! y,nd0 dendo baratamente a quera com dinheiro se
ao mercado a 440 rs. o covado : islo s na Ioja e
aimazein do pavao, na rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cambraias de forro.
Na Ioja do pavao.
Vendem-se pegas de cambraias de forro muito
boas, pelo barato preco de 25 e 25500 a peca :
isto s na Ioja e armazem do pavao, na rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama A; Silva.
Costumcs para horneas.
A 13(5000, na Ioja do pavo.
Vendem-se superiores costumes de casimira pa-
ribaldina, sendo caiga, palelot e colele, pelo barato
prego de 135, ou vendem-se separado, sendo caiga
da mesma fazenda por 45, paletot da dita a "
.., co-
1 lele da mesma a 35, caigas de cassineta fazenda
ltimamente resolv fazer uso da Salsa par-1 de urna s cor a 45, e paletots da mesma a 65, e
rilha do Dr. Ayer. Completarn-se hoje ira eranle sortimento de caigas de casimira preta
trinla e sote das mo rnniocoi cr.m p,|fl Pelos baratos pregos de 65, 75 e 85 : isto s na
ir ,7 lm r i C0Iue(1 COm, eS'e Ioja e armazem do pavo, na rua da Imp.ratriz n.
santo remedio, e taas melhoras tenho 6o, de Gama & Silva.
sentido que tenho convieco de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha tanto
tempo. t
Sv jhlis c uiolesii;s merruriaes.
Do Illm. Si. Dr. Jackso:
Calcas e paletots de casimira
vende o pavo.
Vendem-se superiores caigas de casimira de diffe-
rentes cores, sendo fazenda muito fina pelo bara-
lissimo prego de 75, paletots saceos da mesma,
Medico muito conhecido as provincias do fftUmXSAV* "ST**9""
sul do Brasil.
-Tenho receitado a Salsa parrilha do
de 1U5000 : isto s na Ioja e armazem do pavao,
na rua da Imperairiz n. 60, de Gama & Silva.
Os colleles do pavo.
Dr. Ayer nos casos mais inveterados de | Vende-se um grande sortimento de colleles de
Syphilis constitucional e sempre com os
mais felizes resultados; o melhor alteran-
te que conheco.
Lcucorrha e Odres brancas.
Temos carias em que nos conlam casos
inveterados que foram radicalmente curados
com um ou dous frascos d'esla Salsa par-
rilha.
todas as qualidades, como de casimira de cor, di-
ta preta, de velludo, de meia-casimira, de brim
branco e pardo, vendendo-se tudo isto por um pre-
go que muito Ihes bao de agradar : islo s na Ioja
e armazem do pavo, ta rua da Imperairiz n. 60,
de Gama & Silva.
Cortes granadinos.
dirigir rua do Queimado, Ioja da Aguia
branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, Ioja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na losa da Aguia Branca aclia-se a venda
o papel com compoMCo para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e t>
effeito efikaz : moltaa-se o papel e deixa se
ficar n'um prato, e nelle pousando as mos-
cas, entristecen! e morrem. Custa cada fo-
lha 40 ris: na rua do Queimado, Ioja da
Aguia Branca n. 8.
Diversos hriaquedose entretenimento
para criancas.
A Aguia Branca na rua do Queimado n.
8, recebeu diveisos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
da e porcelana dourada para almoc' e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeir.r
que se vendem baratamente : na rua do
Queimado, Ioja da Aguia Branca n. 8.
Meias pretas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
Co de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior prco que Ihe cus-
taram e o bom estado em que ainda esto,
comtudo esl resolvida a vende-las a 5C0
ris o par, afim de que ninguem mais calce
eos commodos ; assim
fitas de gorgoro acham
ra ditas fivellas.
Oculos de penetra
rua do Queimadi
hilo sortimento de
ilos, sendo de ac,
i larlaruga, as qnaes
orno boas e bonitas
lolado, proprias pa-
e de outras
qualidades, para qucui soffre
da vista.
rua do Queimado
oculos de peneira
bjectos.
ezas rua do Quei-
A 100000, na Ioja do pavo.
Vendem-se os mais ricos cortes granadinos, fa- i eias pretas de algodao, ag ra pois apro-
0 espaco nao nos permitte trauscrever feuda de inui,a Phan|asia que serve at pan bal- veitarem a quadra e dirigirem-e rua do
lodosos aitestados que possuimos Jas vir- ^^S^^l^S^^^\9wmo-lo9 da Aguia Branca n. 8. Tam
tudes d'esle extracto composto ne Salsa; cada um : isto s i.a ioja e armazem do pavo, na Ibem andera as brancas a 1 o par, e des-
parrilha do Dr. Ayer. Hasta declarar ao r"* da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. las p nico deleito estarem um pouco tri-
publico que tem sido empregado ha mais | As eamisinhas d l'avo. gueiras,_______________
Mendem-se as mais modernas eamisinhas borda-
de vinte annos pela proissao med .a tanto ,
das Vmericas romn a Fm-nm sen nunca das.co,n maoguitos, para senhoras, sendo as mais
uas Aiowicn como ua Lu opa, sevll nunca modernas que tem vindo ao mercado a 45500, di-
desmentir a sua alta repulacao. tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
para a cura radical de escrfulas e tffecces 'as com manguitos para luto a i58oo rs., mangui-
escrofulos, sypbilis e molestias svnhi- tos eLpoli,has pre,as a '*> 'nissimas goiinhas de
litio-.. ,L. c_:i, i...L cambraia branca bordada a 500 rs., calcinhas para
liticas, ulceras, feridas, chagas, meujna a 6i0 ^ romei,as de e etmt
erupgoes cutneas e todo e branca bordada a 15600 : na Ioja do Pavo, rua
qualquer incomir.<)do que da imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
provm d'um estado' Southembarques de cor.
imniirn !p sanonp Vendem-se southembarques de cor muito bem
to JT Ienfeilados a 5^. 65 e 75000 paraacabar : na Ioja
...*.. n ---- -___-.____e armazem do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de
SALSA PARRILHA BE AYER. Gama & Silva.
A' venda na rua Direila, n$. 12 26 e 76; Orgaudj modernissinio.
rua da Quitanda n. ?il ; praca da Consti- Cheparam os mais modernos organdvs com os
luico, n. 30 e Hospicio, 40. E na- mais moes padroes, sendo quasi todos lisira-
principaes pharmaciai e drogaras do im- ^^S^oZ^^tl^.
peno.
Vende-se em Pfrnambuco:
na
PHARMACIE FRANQAISEi
jEP.MAURER&G'f
RUA NOVA N
*8K
a vara : na Ioja do Pavao, rua da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas a 210 e 280 rs.
Vendem se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de cores fixa<;
; ditas inglezas, muito boa fazenda a 2u0 rs. o cova-
: do : na Ioja e armazem do Pavao, rua da Impera-
: triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales de merino a 2000.
Vendem-se os mais modernos chales de merino
m i immi
de fazendas baratas de Santos
Coeihu, rua do Queimado n.
19, vende se o seyuinte :
Lences de panno de linho a 25200.
Ditos de bramante de linho de um s panno pelo
baratissimo prego de 35200.
Loberas de chita da India a 25400.
Pegas de cambraia de salpicos branca e de cor
com 8 1|2 varas, pelo baralissimo preco de 45500.
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas,
propriapara cortinado a 115.
Baloes de arcos a 35, 35500 e 45.
Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia
25000.
Ditos ditos de dita unos, a duzia 2;;600.
Uramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo prego de 25400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 25800.
Dito de algodao 25.
Algodao entestado com 7 1|2 palmos de largura
a 15200 a vara.
Pegas de brelanha de rolo com 10 varas propria
para saia a 35500.
Fil de linho liso tino, vara 800 rs.
Dito com salpicos a 15.
A' Ioja de miudezas
o. 16, tambem recebeu
cora vidros claros e esedros, para qu'em sof-
fre da vista, assim como! outros de armago
de ac, sonidos em grs.
Coroas e tercos de cornalina.
A anliga Ioja de miudezas a' rua do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos decornalia, os quaes esto
a disposicao dos bons christaos que os qui-
zerem comprar em ditjt Ioja: na rua do
Queimado n. 16.
Esponjas finas grandes c pe-
quenas.
Vende-se na rua do Queimado, Ioja de
miudezas n. 16.
Diversos o
A antiga Ioja de miut
mado n. 16, acaba de receber muilos e di-
versos objectos que facera completar o seu
bello sortimento, sendo!:
Fitas finas de sarja da mais eslreita que
ha al a mais larga, tod is de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarj(a Uvrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, isas e lavradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorgurao dr seda achamalotada,
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
Jf1 ni de seda preta e de outras cores pa-
ra rkbruar vestidos, copleles, palitos, etc.
dem de la igualmente sortidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de algodao brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha llancas e pretas para
souterabarques. veslidos pretos, etc.
Novas e lindas guar igoes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito goto e modernsima.
Liquidadlo no armazem da
Arara.
O proprietario da luja e armazem da Arara val
lazer liquidagao d ludas as azeiid;i>, s para a
purar dlnneiro a saber :
Lencos de cassas brancos com lia* ras de cor.
Vtude-se lengos brancos com barra* de cores a
160 rs. cada um. ili!,i de mais delicadas cores 2(10
rs.e brancos a 200 e 240 rs. e ditos de lintio a :iU e
600 rs., de esguiau a 7i rs. um lenco : Uto \ ~-
ra a|cabar.
Ilrelaiilia enfc-lada.
Vende-se a mais una brelanha de iinho e enlej-
iada a 15 a vara, sendo fazenda <;ue sempre se
veudtu a 15400 a vara.
Uaunhas a 2:0 rs. o covado.
Vende se um grande sortimento de laziohas a
220, e 240 rs. o novado, s para acabar : no ar-
mazem da Arara, n. 56, Mendes Guimares.
Cambraias de cures.
Vndese urna grande porgao de cambraias de
cores, das mais modernas que" lem vindo, ao mer-
cado, e se vende a 300, 3i0, 360 e iUO rs. va-
do, sendo fazendas muito linas, s na Arara.
Chitas francezas.
Vndese chitas francezas a 260, 5?0, 300 e 30
rs., percalas a 360, i- 400 rs. o covado, chitas pasa
coberias a 240 rs, dita larg; s 320 rs o covado, di-1
las encarnadas da mascadas a 320 rs. o covado isi i
para liquidar.
Cambiis para forro.
Vende-se cambraia paia forro a 5 a peca, com
8 1|2 varas.
Cambras branca Boas.
Vende-se cambraia branca a 35, 35500, 45000
45500,55 e55300, e jtn'io muita fina e lapada a
65, 65500 e 75 a pega.
Laniilias lisas.
Vende-se laazinhas li>:is, senda bonitos DradrQes
a 500 rs. dias a 400, e 440 rs. o covado, so na 1
ja Ioja uo Arara u. 56
Lsijuiao.
Vende-se esguiao de linho fino a 15800 a vara. \
Chambres para hornero.
Vende-se chambres para humen, a 15 e 4J5C0
cada um, colarinbos de Hubo para horneo), que re
vende a 560 cada um.
Chales de merino a 2000.
Vende chales de merino a 25 cada um, dilos li-
sos. 45, estampados a 65 e 75 Mendes Guirr.a-
raes.
Colchas.
Vende-se. colchas de toman a 55 ditas de da mas-
co a 45, dila de chitas 25240, 25, cada una, to
na Arara n. 57. '
Algodao Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Fernao Vell, e de muilo superior
qualidade : vende-se no escritorio d.< Manoel Ig-
nacio de Oliveira ^ l'illic, larfo do Corpo San!;
numero 19.
TERRENO! A' VLNDA.
Vndese 0111 lerreoo propn-> pan >i
collocad'i no centro daridaJe, em > patat t
frente e SIS de fondo, lendo ir-^ fi ate, ; -, r 1 .
rua da Palma, da Paz e da Concortia : para iuM-
magoe*, na rua do Sol n. 37.
Iliun ForslT i C.
na rua do Imperadui n. 3. ou no e;-. :- :i
i!. 3, lem p; .1 v uder segoiata :
Parinba de trigo das ou horca mana- 1.>;:.::
no merrailn.
Machina i n.ericar 1!. O. 10, 5'), fl
ras para deacan lp< do.
Motores para o f*i' i.- marhina .: tttr
qualquor traUnlho ivndwtr a rod
Prenda* pr.ra ensacar klcfldo.
Itueas americanas par cabrio ei.
Gaz de piiiin ii.i i ..>;.,'-.,.0 ui:nrlan en' I
pelo navio tJabuatt-.
Vendem-se
machinas americauas de serrott fiara r 1
algodao : na rua da Si>.'ia Aova n. ',-.
Os elementos que eompoem es preparT-ln. t
ferro, o ioie- t i quina, a coilcco no pr
grao das preparacoc! ferrnginocaa. Easu att
seus resudados ol I01 i >s Vedicos (ios
laes, e osrelaiorio.-do- prcticos maiserniD'i ;.
que confirmrao sua poderosa efficacidatie cu
teguinies affeccoef:
Mingas aunar.
Fraqur.
Anrnila.
Clilornc a Ictericia.
Menstruo.
AtteetbeH atfr.
SupprrRix-a d rf-
ICran c dexortira na
nirn*lrur-r;(
Affeero pului nar e
phthlalc.
MoleMtla* ri>l' a* a .;<
Biralglai.
rrrda d'apprtttr, rio.
Vejao se os t
Tranca de seda com\
vos e mui bonitos.
dem idem de cores
moldes e agradaveis coi
idrillios, moldes no-
tambem de bonitos
es.
Ctmilfirf.ifii* -
san innlrs'lca.
ttcTrnllna it v .
Papelra.
Oli.trurrae daa c'
I
Humarea frlt
Kciiai-ra tr.
ataMaa*.
i Affrc.-dci. ia:f,ul,
e ; i I '
Fcre :
Varale*, ete.. i 'r
de OttnfiUtiiA > ;
e cirurgica de 30 de nwtmbre I80O: '1 C
dos hospitaes de *s de jnlho 1860, etc., etc.
Alm das piUas dt iciurelo duplo de fer. ^4e
quinina de Ribitton, os Mdicos acor, ti
igualmente o Xarcps d"iodure duplo ie
ferro e de quinina do mesmo author |
pessoas que nao j:osuo de niedic.menios im !"'-
ma pilular e os meninos. Este xaro',;e Bd
como o Mroped''!.- de ferro, o incoove: r:.t-
de alterar-se e de se nlvj poder conservar.
ieca-se o foihcto que se d de graca em can
dos pharmaceuticos densilarios.
Para-se eviiarem fa'.sificac&ea, exija o -cm-
prador em cada Irasco de Pilulas oa larope a a
signatura do inventor.
Depsito geral em Pars, pharmaciaRebJon.
U2, rae du Bac, c em lodas as boas pbsrmaciaz
de ranga a dos puize estrangeiros, etc.
Grande bazar
Roa \ov;t lis. l e 2 2.
Carneiro Vianaa, proprietario deste importanfe '
eslabelecimento, lem a salisfaQao de scientifkar ao
rospeilavel publico, que acaba de receber as uti-
lissinpas caetas magnticas, as quaes tem a pro-
priedade de tornar (irme a mao que com ellas es-
crever : esl porlanto sanado o mai tao commum
a' pessoas de idade avangada, ou atacadas de mo-
lestias nervosas.
j Cambraia de linho fina, a vara 45500, 6,500, 95.
Flanella branca fina a 6f
que se 1 lla de fores a 880 rs_
estampados a 25000 cada um, havendo tambem um nlTliSaWBoS
grande sortimenlo d..s meamos matizados qoe se RK1?^ ^ oco%,io-
vendem a 65, 75 e. 85000 : na Ioja e armazem do 1,-/..,.,
Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. '
Os si utos do
pavao.
Vendem-se riquissimos rilos de filas de diver-
sas cores e dourados com Gvela larga e dourada,
assim como enfeites para cabega dos melhores e
mais modernos que lem vindo ao mercado tudo
isto se vende por um preco razoavel que muilo
Ihes hao de agradar : isto s na Ioja e armazem
do pavao na rua da Imperatriz n.60, de Gama i
As toalhas de linho do Pavo.
tolla da Ballia superior Vendem-se superiores toalhas de linho das me-
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo & Ihores que tem vindo ao mercado pelo baratissimo
C, no seu escriptono rua da Cruz n. 1. Preco de 95000 a duzia, ou 800 rs. cada urna, na
-------------------------------=--------------------- Ioja e armazem do Pavo, na rua da Imperatriz n.
0 castello de Grasville. i60'd,G"M4il::asloI.i,
Trazido do frantez por A. J. C. da Cruz. Vendem-se as mais finas saias bordadas asagu-
Vende-se este bello romance em quatl Iha brancas sendo da melhor fazenda que tem vin
lindos gostos, com 15
covados, ilo baralissimo prteo de 55-
Madapolo lino largo a 9r5 e 105 a pega.
Esleir da India de 4, o e 6 palmos de largura,
propria para forro de sala, por menos preco do que
em oulra qualquer parle.
Neste armazem tambPio se encontra um grande
sonimento d% roupa fefla e por medida.
Algodao trancado da Babia : no armazem de
A. V. da Silva Barroca, rua da Cadeia n. 4.
tomos pelo baratissimo preco de 300C
ua praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.
do neste genero, tendo mui a roda, pelo baralissi-
mo prego de 105000; dilas bordadas a croch a
65100 e S50U0, ditas com babadinhos a 95000, na
Ioja e armazem do Pavo, na rua da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Nm-is vestidos na Ioja do Pavo a 10000.
Chegaram para Ioja do Pavo os mais ricos cor-
tes de vestidos de cambraia transparente com os
mais delicados bordados de differentes cores a pon-
CAMAS DE FERRO
Graude sortimenlo de camas proprias para col-
legio e tambem para quem quizer passar a testa :
vende-se na rua Nova n. 3U.
mmm mwmm mmmm
VILLAR I
Com Ioja i roa do Crespo n. 17. B
Recebeu de Pars sedas em cortes mui- a
lo superiores e lellissimos padroes, e
I chales de renda prelos para 105.
be Este importante eslabelecimento torna
g- se recommendavel ao bello sexo pela va-
Bj riedade de fazendas superiores e bellos 1
gostos
Proteja o bello sexo ao Villar
g e vero todos a prosperidade.
**< mmm-mmm
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que lem vindo ao mer-
cado : vende se no armazem de Barros ti Suva,
Vendem-se um grande e variado sortimento de travessa da Madre de Dos n. 57.
Paredes Porto, na ruada Imperatriz n. 52, porta espartilhos os mais bemfeitos que tem vindo ao T ~---------------T------
larga, vende chales de renda de cores com peque- mercads, sendo de todos os tamanlus pelo baratis- [ jtis Tinfl VPSitlflll l 9,40
' simo prego de 45, 55, e 65000, p< r haver grande Ixjaao tai a toliuvo a ^*U
surtimento, na Ioja do Pavo, na rua dalmperalrlz | rg Q COVado"
n. 60, de Gama & Silva. n '. ,"
Mai eriia '.Afilft n ^Aftnn ^a rua o Queimado n. I vendem-se superiores
leas eruas t*b o o000. |as vestidos a m rs POVado
Vendem-se superiores meias cruas inglezas pelo ,., sa aeahom
O gallo canta e esl
auei mando
Uom e baratissirro.
Rll.t do Crespo u. ?.
Collares.
Collares anodinos electro magnticas IV. tr para
as criangas nao morrerem de convul.-Ces pelo ba-
rato prtgo de 45-
Novidades.
ltiquissimas pulseiras ou braceletes fara senho-
ra e para meninas a 15.25 e 35, assim como lin-
das voltas para pescogo a 3.
Enfeites.
Riquissimos enfeites para cabega cousa de mui-
to goslo a 15500, 25, 35. 45. 55, 65 e 75.
Fi velas.
Riquissimas Hvelas de madreperola e de tarta-
ruga, arsim como pretas.
Cruzes.
Riqu ssimas cruzes douradas rorm o meihor
gosto que se pode desejar.
Cascarrilhas.
Bonilas cascarrha.- com biqninhos de soda e
aljfar cousa inteiramenle nova para enfeites de
vestidos.
Dinoculus.
Bonito sorlimento de binculos com superiores
vidros para os amantes do tlvatro.
Assim como uns pequininos
que serve (tara enfeile de relcgio mais com excel-
lente vidro.
Seslinhas.
Riquissimas cest nhas com preparas para me-
ninas de escola tra.:er no braco, as?im coreo de
vidro enfcitadas proprias para'mimo.
Pentes.
Ripuissimos pentes de borracha com aro bran-
co de metal para menina segurar o cabello pelo
barato prego de 500 rs., e diuia 55, assim como
grande sorlimento de todas as qualidades para de-
sembarazar.
Escoras.
Grande sorlimento de scovas para roupa e pa-
ra cabello, para unhas e para denles.
Lunelase oculos,
Finlssimos lunetos de um e dous excelientes vi-
dros e aro de bfalo e de lartarupa, assim coreo
oculos com rame dos lados proprio para quem
sotlre dos oculos.
Tonquinhas.
Riquissimas tooquinbas de fi de linho," de se-
da e de la para criangas.
Para o Cabello.
A superior agua para attingir os cabellos, as
barbas brancas e tazer conserva-ios, os frascos.
acompanha um rotulo que ensina a forma como
se deve applicar.
Para caspa.
Superior banda sem gordura rom um frasco
com agua propria para limpar a cabega, os frascos |
acompanha um folhelo que ensina o
tl griinuloi c b:swtk de Chevrter ib
superiores a tonas a outras BMpantOd M
binnuth empreea'as antes com o maior aatatMi
pelos mdicos de todos os paizes, para prevea. t
curar ai
Marraras raraalra*. Ma illsralra
|Mrnl,rla. aal-u-a.
Drea d'calduia^o Galtt ij, ela.
I>) rpalas.
Os primeiros s; ; w.nss, d'cssas a
affeecoesse aunifesUo ordinariamente p R*>
tSu laboriosas, a;, mines, falta d'appetue. resm
d'estmago depois de cada comida. tmtmSris -a-
lomacac, e, mu/, vezes, por t$f*s\ w; m
com vomite*.
Este estado mrbido, se o descuido, tra; ma.
vitavelmenle, que seja:
HnlratUs de Uvada.
A Irlrrirla.
Palpllaca ir ceracaa
D lpprrssors.
Inri- de 1 .:!.
Irrllacara de )r ja
4a malrla. etc.
Os granulos Chevrier sJo ordenados peta*
sommidades medicaes par prevenir essas d.ver-
sas molestias e cural as quando ato tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de i franco.
Depsito geraj em Pars, pharmiciaChOTltor.
e em lodas as pbarmacias de Franca e dos
estrangeiros.
PARA ACABAR.
Vendem-se as procuradas caixas para tabaco
feilas no Aracaly a 400 e 500 rs.: na rua da Ca-
deia n. 7, Ioja._________________________________
Na cocheira do Sr. major Quinteiro esl pa
ra vender-se um cabrioletde 4 rodas em muito lo de agulha, sendo n'este geuero a maior novida-
bem estado e maneiro, ahi dir-se-ba qnem vende, de que lem vindo ao mercado, garantindo-se o te-
rem muita fazenda e enfeites sufUcientes para o
corpo e manga*, e vendem-se pelo barato prego de
105000 cada um, na Ioja do Pavao, na rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Os espartilhos do Pavo.
Botes para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilbos e penden es e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de sorti-
dos tamanlios.
Lonelos de dous vidros con aro de aro, bfalo
e tartaruga.
A Ioja de miudezas, .1 rua do Queimado
n. 16, recebeu um bellii sortimento de lo-
nelos e oculos de vidros com armacao fina de
ac, bfalo e tartaruga Je os esta vendendo
por precos razoaveis : os pretndentes diri-
jam-seaestaloja na rua do Queimado n. 16.
Rival sem segundo
Rua do Queimado ns.|49 e5o, Ioja de
miudezas de tres prtas, estquei-
mando tudo bom e burato, quem qui-
zer ver e admirar ^colian Ioja do
Bigodinho.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e pautado
a 600 rs.
Grozas de bo'.oes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ago fazenda boa a 40 rs.
Pegas de iranga de la lisas e de lodas cores a
40 rs.
Escovas flnissimas para linpar denles a 240 e
320 rs.
Pecas de fita de cs estr itas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles france2es, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pegas de curdqjara ves jos fazenda boa a
20 rs. Vp
Baralhos muito unos para vollarete a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 500 rs.
Frascos de macag perula muito tino a 200 rs.
Frascos e garrafinbas com agua de Colonia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de clieiros muito finos a
15400.
Sabonetes pequeos de bolla 1 240 rs. e grandes a
320 rs. P
Duzia de sabonetes pequeos
Agua dentifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de anoz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a histrica, criura e chronologira, cemprehendendo 4$ niOlliul'CS fllllas fraUCC'as
1 15200. anot1c1adosautorespo1lugue7.es e das obras que
Frascos com essencias para tirar noduas de roupa cempozeram, desde o lempo da promulgagSo da lei
a 500 rs. 0a P*oi al o lempo prosete, por MUGO BAR-
Frascos com cheiros de lodos M precos a 160 200 ^0SA MA(:I,ADO, 1741, 4 erossos volumes ein fo-
240 e 320. lio ; obra vatissima, cuja edigao ha muilo se acha
Prascos bonitos com cheiros fihos a 500 rs. i gotada. indispensavel a lodo o homem leltra-
para senhora a do ou de Pro,i,-vao scientifica, de quem a historia
patria e as letras naeionr.es nao pod>m nrm devem
ser ignoradas : vende-se na livraria de Jos No-
MASSA E XAROPE
BERTH
COII CODEINA
Preconizados por todos os medi1; n
as efluxos, a trippa e todas aa rracdet
do peilo.
AVISO
FalsificacSes 1 eprehensiveis e xcilad a:. pe'.os
successos do Xarope e da Massa 4* tertk,
nos obrigao a recordar que esses prodncww
lo justamente
nomeados nSo se
cntrego senao em
bocelas e cm fras-
cos com a assifna-
tura aqui indicada. 1' iiliaa^l
151, ru Suii:i-h::or, BA PHAr.iiA :.
LUVRB, e em todas as phai-..
bom cheiro a 700 rs.
Venaem-se noRecife em casa ue i.f r o
Barboza e Joo da C. Bravo & C.
Vendem-se vdatro burra? malo mu
de carga e de eila, ; r prego comroon : a
no hotel de Frang.
modo como Vende se ama | arte e nm predio
se deve applicar, assim romo agua balsmica, Arcos, perl. da igr-M dos Remedios o p
opiau e poz para limpar denles. I orlo para otara por : r excellenie bar.
Banbas. ras quasi toda.- proprias: a iralar com J.>
Grande sortimenlo de banhas em copos, em la-1 Jos Gongalves Bel;;.7,., rua do Vigario n. i". -
tas de folha e em frascos de lodos os lmannos por criplorio._________
I precos menos do que em oulra garle, assim como ClmriiisiK t* a< 7ki^t------------
Imailos ouiros objectos que nao se pode mencionar' ., vusriiio ua nana
por hoje : s no gallo vigilante rua do Crespo nu- j a '* a cai]ta ; "a ru" Ja '' eda n- 43-________
.mero 7. Vndese oma casi meia ac" ni Ir,.-.-.
das Barreir.i?, por \ reg muito commedo: c. *-
I ma travessa n. !> H dir quem vende.
Bibliotheca lusitana
meias muito finas
Farinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz n. I.
Chales de renda
1
no toque de mofo, a 35500 e 45, fazenda de 105
6 125000. ____________________
Vendem-se mais barato do que em qualquer
parte para liquidar, dous bonitos motores para 2
e 4 cavallos, os quaes sao proprios para mover ma-
chinas de descarogar algodao, cylindros de pada-
ria e outras quaesquer machinas : a ver e tratar,
na fabrica da travessa do Carioca a. 2, ces do
Ramos.
baratissimo prego de 45000 e 55000 a duzia, ditas H
de lodas as qualidades para senhora, meninos e Vendem-se quatro escravos mogos e sem
meninas, na Ioja do Pavao, na rua da Imperatriz defritos, proprios para o campo, por commodo
1 n. 60, de Gama & Silva. prego ; na rua do Brum n. 70, i andar.
Duzia de
45800.
Gollinhas muilo finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chun
160 rs.
Pegas de fita de lia para debr;
10 varas a 600 rs.
Dilas de bicos superiores,
800 rs.
Podras de lousa para meninos
Bunecos de choro e panno a 16b rs.
Caixas com bonitas estampas pira rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazen
Grosas de bot6es pequeos
100 rs.
varas de cord5o de espartilho } 20 rs.
Novellos francezes com 20> jarlas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muo fcl
35500.
bo para meninos a 8ueira lle Sonta no arco de Santo Antonio.
m de vestido, com
i
ara acabar a 600 e
a 160 rs.
rr. ?c~irrrn
la a 500 rs.
pretos para caiga a
Vendse arroz com casca, prego em conla, me-
, dido em alqueire a vontade do comprador e esl
no trapiche do Cunha : para tratar ca ina do Vi-
gario n. 29.
Cliei'.iiciu aos corpiolios de cambraia.
Vendem-se rorpiohos de cambraia com ntre-
melos a 45 e 55, estao se acabaudo : na Ioja de
Paredes Porto, rua da Iinderatriz n. 52, poria lar-
ga, juo.o a padaria fraoceza.
Cambraias.
Parede Porto vende cambraias lisas finas, gran-
Vendem-se duas escravii de 12 a 14 annos, do sortiinento, a 35 at 65, ditas Victoria mjiiio
sendo urna crioula e otitra cabr 1, tendo arabas ha- finas, com 10 varas a 65, 65500 e 75 : ua roa d.i
Lili Jadee : a tratar na rua de S. Gongalo n. 25. Imperatriz n. 52, junto a padaria anceza.
rtes e superiores a
le Cftts
escuras e fhas a 280 rs. t
covado!!
Na rua do Qoelm do*. I vendem-se dntM Mi
cezas escuras e una: a 280 o covado.
.No'idade.
Chegaram os bonitos chales e relondis de .
re brancos, e vendem-se na r.ia oa laapers:
52, Ioja da port larga, de Paredes Porto.
Cmbrela de forro com > 1|2 varas.-1
es.l-seacabando : na luja da purta lavgadsi
lmpciatriz n. 52, dr Paredes Porta
Cal de Lisboa.
Vendem-se Larris com cal de Lisboa a 5 iraua
um : na rua do Brum u. 66, armazem d a- ar
Vendem-se ps de abio. frccia esta j bem ro
nhecida netta cidade, e a praaeira do F i
Maranho : a tratar com o Pintinhv, na rua da
Palma n. 51.
Vendem-se pibosde varias ragas e rore
na taberna da ilha dos Ralos se dir' qnem v p la.
Vende-se a armago toda envidracada ptk
pria para qualquer negocio, e bem k-cahsada, por
r.immodo preo : Di rua Direiia n. Z ,
1 trata do ajuste.


Diario de Pfaimboo frca *e!w 1* de Ontiibr ile ifttft
TINADOS BORDADOS
N. 11Ra do ueimado N. 11
A laja de fazendas de Augusto Fredericodos Sanios Porto, acaba de receber um mn-
o srando e novo sortinent de cortinados bordados para cania de noivos a 3G5, 405, 455,
305000, CO50OO e 705000.
Lidas mantas para grvala, de variadas cores, a 15300 e 25-
Oacbnez de ia de diversas e bonitas cores a 35500 e 45-
Chata de guip, zenda a mais moderna, a 165, 205,225 e 255-
litondes de Ruip, lambeta os mais modernos a 265-
Colchas de sJa de cor para cama de noivos a 555 e G05-
Alcatifado linho para salas, lazenda larga, bonita e de muita durac-o, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeuos, com ricos desenhos, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 75, #5, 95 e 105-
Cipas e soulembarques de seda preta para senhoras.
llouets, etiapeos e cbapellinas para senhoras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para senhoras, a 125.
Pccinlias d6 nissima bretanha de linho a 75500.
Laazinhas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire aniiijue prelos c de cores, pannos e casemiras pretas,
grosdenopole preto c de cores, esguioes Silesias c cambraias ee linho, sortimenlo, de diver-
sas fazendas para lulo,chapeos de seda para homens a 95 e 105, chapeos deso de seda,
Molos manguitos bordados, e ouiras muitas fazendas que se vendem por pregos razoaveis,
inclusive
Esteiras da India para forrar salas
DAS COfcLIJIHrAS.
No ultimo vapor vinclo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o qits tem violo a P-rnambuco de melhor gosto
en seda.
Asstm como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido.
KUA 00 CRESPO \. 13
LOJA DE
Antonio Oorreia de Vasooncellos e C.
-#fm&4s
V
\
DOKTOMEIDAr)

o
o
3


DE
AO RESPEITAVEL PBI
A tabella abaixo publicada serve de b
tanto deste armazem como do arniazem p
teo do Crmo n. 9, principal armazem na do Impera-
dor n. 40.
ICO
se de pregos,
'Ogressivo pa-
'"ji^
<^Kgg*
*-&p
CORTES IIE SEDA
Chegaram polo paquete inglez riquissimos cortes de moreantiqae de cores, e seda, lavrada
P-
irdes iiieiramente dovos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5RA DJ CRESPO-5
Pac. do Amara! & Coinpachia.
Gregorio
ENCICLOPDICA
Z>2 Un la Imperaa-Iz armazei
da porta larga &-
f auto a padaria fradeeza de
. Paredes Porto.
*;;'eslilieleoim^nt encontrar o respeitav^l
ico um variado sortimento de fazendas frano.e-
Ingleas, suissas e allemes, que se venderHo
. preco cominodo.
Paredes Porlo
inda flulos de renda di cores que se vende-
Pare-es Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez ricas laas
granadinas com fl >res de seda a 400 e 500 rs. o
covado*. eslao acaban lo-se, carr.ftraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sortimento _de farenda3
brancas, como sejam madapolao a 43500; 5'5, 65 e
10?, pecas d-.- algodo por barato prego, chita fran-
ceza a 2i0, 280, 320. 360 rs. o covado, preealias
mnito finas a 3GO, 400 r?. o covado,. chita ing'.eza
a200e2l0rs. o eovado. Ra da Imperatriz D.
52, junto a pad.iria franceza.
Paredes Porto
Vendi gangas- de cr propria para ronpa de ra-
ninos a 320 rs. o covado, riscado (francez fino a
320 rs. o covado. fa da Imperatriz a. 52, juro
:-. a 189 est vendando por 65, ditos preto?, fa- a padaria franceza, |nrta larga.
-. ira, 55, 6J, 8 a 20,3, um sortimenlo com- Par? 'es Porl
i do manteletes, rapas e soutambarques 145 a
H .i da Imperatriz n 42. junio a padaria fran-
: i nazi m da porta larga.
Paredes Porto
o um completo sortimento de laasinhas a
Si:1, e 280 r<. covado-. para acabar, cambraias de
-:') rs. o covado, riscado eseossez para ron-
nin fustai d linho a 420. 100 e 500 rs.
da Imperatriz n. 52junt) a padaria franceza,
arj azen ; ra larga.
Paredes Purio
Receben para cortinados para cama franceza a
115 a | ca cambrai.1 lisa fina a 35 15 at 105 a
i? ii'lar! itana de bonitos gostus a 35500"
mbr ra c im or de seda, gostos inteira-
- a ; 0 500 rs. o covado, no armazem
rii larga n. 52, ra dj Imperatriz junto a pa-
.. franceza.
Paredes Porlo
beu pelo ultimo paquete um sortimento de-
- i-'jitt p-dras para u progo, bonitos caxinels,
ia para Descoco de senhora. Ra da Imperatriz.
a 52, armazem da pona larga.
Porto
Recebeu pe'o ultimo paquete esparrifcos a pre*
guijoso por 3;. sao boas-, lencos de ssda para se-
nhora e homen: a 1?, ricos cortes da- cambraia
bordados de M a 7?, por t^r um toqee de mofo>
estao se acabando, na rea dalmperalri: n.52, jue
to a padaria franceza.
rolare Rover on colara ano-
dino
I para facilitar ?. dentigao das criangas e preserva-
las das ccnvulsoes.
O feliz resultado obtido irnmenas vezes pela,
prodigiosa Ibrfa maguis^ d>>s colares Soyer, DOS
casos de convgisoes, e entiese das crlanca', tenv
altamente elegido o sen-bem mereci.lo prestigio,
ehojej^ se p dizer ose estao gerak-jente con-
eeiluados, e estimados e DDumeraveis pais de>
familias : de sn- porqn? da uso desses salutares
colares virara calvos do perigo seus charos flthi-
ahos, e de ouros porque eolhwam da-;uelies tao
proficuo exeoaplo para sua'.meme preservar os
^eus. Assm,'poK a agsia branca, tecdo-em vis-
tas-a utilidade e proveit1 esses prodigiosos cola-
res anodinos ou Rover, mandDtt vir o novo sorti-
l'aredes Porlo ment que agora recebet:, e continuar a rc-.ebe-
Vi nde cortes de gorgnrio preto para vestido com los para que am lmpo algiim a falla dalJies possa
vados cada im :!'5^0i), rsdenaple preto a ser funesta r.o'pas de familia, os quaes ficarao-
i ,*) e 25 o covado, laas lizas finas a 400 certos de os achar constantemente na roa do Que
rs. o covado, laas de qnadrinho para vestido, enfes- mado, toja C'aguia branca n. 8>
no a 320 rs o covado. Ra da Imperatriz n. 52, r* rj /i in n in
irmazem da porta larga. XJl&L l \L \jAJL
Paredes Porlo Vende-se gaz da melhor qualidade a
. n para vender por preco cominodo, pegas ds; 425 a lata : nos armaxensda ra do IfJk
i de linho com 10 varas a "5, 85, panno do; perador n.4 > e rna do Trapiche Novop.8.
lint para lences a 640 e 700 rs. a vara, braman- j
o de linho de 4 larguras a 25200 e 23500 a vara.
Paredes Porio
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos-.
testos a 105 e 125, neos vestuarios para menina
e menino, ricos corles de cambraia Mara Fia a
1 ':. 205, tarlatana branca e de cor a C40 e 720,
r. vara. Ra da Im;'<:.ir!z armazem da porta |
Urg n. 52.
Ro^pa-fita
1
(RAMDE
ec hincha
Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especialitladt
jenhos, lavradoresemaispessoas do centro, que paramis facilit
beraram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todc
atentos em uro so anmmcio, pelo qual o preco de um ser
oaos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado,
por um preco, e na occasiao da compra quererem por outro, corj
mente em outras- muitas casas, porm nos nossos estabeleerment >s nao se dar isto
anda mesmo coro prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandir seus fmulos que
sero tam'iem servidos como viessem pessoairaente fazendo-nos o fa ,or de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remei tndo nos urna conta
pela qaal se ver os precos tal qual annunciarmos, o que sena;
alguma que 6zer saa despenda em nossos estabeiecimentos;
5 por canto na sua despeza diaria.
arrepender pessoa
jlois pompar mais de
HI.fcXTfilGA
Manteiga ingina perfeitamente flor ebe-
gada ltimamente de l.oooa 1,100-rs. a li-
bra, e em barril ter abatiraento.
Manteiga franceza da safra nova a 8o rs,
a libra e em barril ter abament.
' BANHA
Banba refinada superior a 6io ts. e- em
barril ter abatiraento.
CHA
Cha iixim de primeira e superior qua'tt-
de a 2.8oo rs.
Iderc hyssen o- melhor neste genero-a
2,6oo rs-., "e sendo em porgo ter abatimen-j
to, tambem ha preprio para negocio de a aj
2,4oo rs; a libra.
Sarveja
Snperior seneja B
bricantes-, como sejam
Asbea 7,5oo e7,ooo r
a garrafa. Tambem
como seja: Victoria c A
zia e a 5oo rs. a-garra
Van
Superior vinagre de
caada e 230 rs. a
mais baixo para 2"eo rs
a caada.
A zeit
Superior azeite d:ce
garrafa e a 4,Goo rs. a
dem preto superior de l,8oo a>2,oo ft*>
libra. S Macarro e talaerim
llisrositos i 5,ooo rs. a caixa.
Latas cem superior biscouto in^iez de di Pa
versas marsas a l,2oo rs. a lata. Superiores passas
5,500 a ca
fa-' re-, a libra.
Bolaehinhas
Latas com botachinlus da acreditada ia-re. a
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata.
r^i:\i ititv
dem com quatro libras de bolacbinlia de-' Genebra de laranja
wda a 2,000-rs. a lata. I ^ c i,ooo rs ao fin
Genebra de Hollanqa
aos senhores de en-
r suas compt as deli-
; os seus estabeleci-;
de todos, promette-
innunciar os gneros^
io socede constante-
ss dos mdhores fa-
Shlers & Bell. T. F.
s. a duzia e a 7oors.
a de oulra marcas
cop3-a5-,ooors.adu-
.
;re
Lisboa a 2,ooo rs. a
garrafa. Tambem ha
a g.irrafa e 1,4-oors.
doce
de Lisboa a 6oo r?. a
:anada.
Mm tas
3G0 rs. a libra c- a
i l,5oo c qttarto 9
a de artel a hespanlula e a 323
erdadeira 3
seo.
verdadeira
10,500 a>
a 6,ooo
AZEYEDO & FLORES
Roa da Cadeia do Recife, esquina da Madre de Dens,
0 balo vende sempre por menos que em nutra qualquer parte, quem julgar que
isto nao verdade dar-se ao trabalho de vir apressar qualquer fazenda de quepre-i-';
tambem se manda levar casa, para que as senhoras melhor possam ccolher. D5f>se
amostras deixando penlior.
AOS SUS. ME E.fCI ^TIO
Superiores algodes americanos branco, azul e de listas para roupa de escravos.
HIAIIAI^OIiOES
Superior madapolao fraucez, fazenda especial para camisas e saias de seahoras ;
tambem ha inglez de todas as qualtdades e precos.
BAIiOECS
Superiores balea de arcos e de panno pata meninas e senhoras
Ricos tapetes pequeos e grandes para solas,
Lindissimas gravatas c mantas para pescoco de homem.
Superiores camisas de meia c meias para homem e senhora.
Calcas de caseraira e superiores paletos saceos de casemira.
Lindos cortes de la com riquissimas barras a matiz, os mais modernos que ha no marcada
Camisas francezas e seroulas finUsitnas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de todos os precos.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
A QUEM NOS LER
Todas as sernas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico nova
fazen-eTas- e novos precos e nao como muitas pessoas sup;ie sempre ser as mesmas a-
,enda. >
CHINCHA
NO
UUGIJOS t|ts-. afiasqueira e a 5C|o rs. o frasco.
Queijos Tmengos chegados no ultimo jom de Mollanda ep botija- a ico rs. ca-
?apor a 2,5cors., tambem ha do vapor pas- |a ums.
sado a 2,3oo rs. i Garrafoes com 24 gtrrafas de genebra de!
CHOCOLATE Hollanda a 8,ooo rs.logarrafo. Tambem |
Chocolate bespanhol a l.ooo e I;2oo rs. jia garrafoes com 5 e 11 garrafas de 3,2oo a|
a-libra, franrsz e suisso a 1,ooo rs.- a libra: g^o rs. cadaum.
e portuguez a 800 rs. a libra, em. porcao VELAS
ter batimento.
VINHOS
Velas despermaceie
dem de-carnauba
Superior vraho do Porto das mais acredi- f ob e de"3Go *" libra'
Vende-se riscamnho francei a 200 rs. o covad,
por ter grande goantiade, esta-se acabando : n
ra da Imperatriz n. 52, loja da porta larga,, de
Ra da Imperatriz. a. Si armazem da porta lar- I10- _. ftD
|H a padaria raocea, encontra-se nesto es- II IA 11!) Kh I j rLUlr
imento ara completo sortimento de- paletos-1 -""* "* A a 1 CQ
' ^ p sobrecasaaas de todas as qoalidadae, cal- ama do Qfimado 1. btJ.
,.) colletes, carala, camisas, grvalas, meias, Tem recebido um sortimento de ernzes que se
i, i'n s de sol, ditos (rancezes para eabe;a, por I e3ig0 usando, de diversos gostos ; so quom ten>
nrew lommodof, roapa para menino e outras! 0 heija-flor.
inu is fazendaf por precos commodos, armazem Tendo racebido variados sortimentos. de voltas
ia larga. I de aljofares de diversas coros, enfeite para se-
v, mesmo eitabelecimento encongar o respei-: nhora do diversos gostos, o mais barato do que
publico, sempre um completo sortimento de i em qualquer outra parte.
roanas feita de todas as qualidades, como sejam ; pacas e garfo.
paletn de alpaca preta e de cor ditos sobrecasa- ; Veide^ facca5 e garhs.de cabos-de balaaco de
a 'to e 55, di.os de^brim pari a 25SW, JA e um boIoa 3J2O0 a duzia, ditas do dous- boloes a
G.'0, dita para doce a 5,3100, das de ca*o preto
IJB 10, ditos fino a 45, ditos meias cazemira a
J500, 45 e 55, ditos cazemira saceos a 65, 75, 85
e 105 ditos sobntcasacos a 10 e 125, ditos de pan-
c > saceos a C5, 8J e 10&, ditos sobrecasacos a 125
: ilii.isde merino preto a 65, 75 e 105, cal-
, brttn de diversas qualidades a 15800 a 45,
ditos brancos a W^O e 6500, ditos cazemira 55,
i,5 h 1>, diios prelos a 55, 65, 85 e 105, ditos
man- catemiras a 35 e 45, coletes de diversas
quaihiades, seroulas Iraocezasde algodo, ditas de
ditas de bramante a 25 e 25300, carnizas do ,
' ,";o de liDho francezas de 25500 e 35- Gran-1
, | ecbincba neste. geocro, gravatas de todas as
idadea e brancas para casamento, grande sor-
tmenlo de meias para senhoras, ditas para bomens
i 35. superiores a 35500 e 45-
l'm completo sortimento de chapeos de sol de i
alpaca a 35, ditos d'; seda a 35, 75, 15 e 1*5,!
ditos francezes para cab ca, grande sortimento
;> 6f-
Pechinr-ha almiiavel.
Grande sortimento de chambres a 15*JW e 23,
leneet de cambraia para homem a 25 a duzia, di-
tos d linho a 45 e 55-
rande sortimento de roupa para meninos e ou-
tras muitas qualidades que seria enfadonho m?n-
eioaa-la*.
Fazcadns.
Vt nde-se superior merino feto proprio para ca
m- de senhora e vestidos a 25. lustrira da China
a 1,5300 o covado. Ra da Imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em sen estabelecimento liras t ntremelos
bordado* graude sortimento de corplnhos rica-
mente bor lados a 35, 45 a 35- 86 o Paredes Por-
lo, raa da Imperatriz -jo 52; porta larga jumo a
padaria fran-eza.
a 35200, ditas de cabo branco, religo e cravado a
35 Tem recebido variados sortimentos de balaios
para meninos de escola, de forma d peixinhos,
patinhos e outras da diverso gosto, qne so com a
vista bem se pode- apreciar, e tambem serve para
o leilao do hospital poringo : laas para botar
diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
l-^cevas ra roupa.
Vende-sc escovas para roupa mnito Anas com
di fferentes costos a 640 e ?5,'iilas pera deates a
120,240, 2*>e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a #80 rs,,
dito de edr a 700 rs., e enmvelopes a MBr*. a cai
tote._____
Sola.
Vende-se 450 meios de sola de boa qnaiidade :
a tratar ua ra do Queitnado n. 53, lojo de ferra-
geas.
tadas marcas-, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velbo Secco, Lagrbnas do
Dooro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e entras marcas a i,ooo a garra-
fa e 9,ooo aig ooo rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4go e 5oo rs a garrafa,, a a 3.ooo,
3,5oo e 4,000 rs. a caada.
Superior vinho charoisso em barril a 64
rs. a garrafgie a 4,5eo rs. a caada.
Superion vinho de- Lisboa e tgueira en.
anceretas de 8e 9 caadas a 24,oo rs. a aa-
coreta.
Superan vinho bnanco proprio para mae-
sa a 640rs. a garrsa,. tambem. ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixafr com urao duzia de garrafas de-sur
perior vinho Bordeaux a 7,oeo rs. a caixa e
7oo rs. a garrafa^.
Caf do Rio de 1.a ^La qualidade de
6,8oo a 8i2oo.ns. a arroba e de 2.4o a 28o
rs. a libra.
AttM
Sabao maea de prime-ira qualidade de 18o
a 22o rs. a libra e do 46q a "
em caixo..
PE
Peixe em latas ja
l;,2oo rs. a lata
ALPISTA
a 6oo rs. a libra,
de lo a 12,000 rs
XE
Reparado de l.poo a
E PAINCO
Alpiste painco auito novo de 3,8oo a
4\ooo rs. a arroba e-de 14o e f30 rs. a li
bra.
CILWjlUTOS
Charutos dos mah acreditados fabrican-
tes, como sejam: Jro Furtado-da Serrias,
Manoel-Peixoto da Slva Netto, Castanho &
Filho e Brando o de outros- muitos, os-
quaes-wndemos pelo mdico prego de 1.609,
2, 2,8oo,. 3,500, 4s5co, e ,ooq rs. a caixa.
licores
Lisores francezes e portogaazes a l.ooo e
l,4o.rs. agarra/a o frasco.
noces
Doce da cassa da goiaba e caixoes pe-
qvuefios a 7oo is. e de 5o caixoes para cima
a 64o rs. o caixao.
Fi ntas
Frutas em calda e ;m latas fechadas her-
mticamente, muito tem enfeitadas, conten-
do pera.pecego, ratn rainha Claudia, al
perche e outras frutas 101 is. a lata.
21o rs. sendo; Tambem ha latas grande* para l,2oo rs. a
lata.
AKMAXEM HE FAZEADAS
RA DO QUEMADO N. 27
CUSTODIO CAUVAIiHO C
Pecas de madapolao fino francez com 22 e 1[2 varas e com um pequeo toque de
mofo a8-5OO cada peca.
Cambraia branca para forro a 1*600 a pera.
Lencos de cambraia para homem e meninos a I 5600 cada atar.
Cambraias organdis muito Nulas a 000 r?. a vara.
Cassas de cores a 260 rs- o covado.
Laas de eres muito lindas a 300 rs. o covado.
Rna do Quelmndo n. t, aranazem de fazendas.
ULTIMA MODA.
Parede* Porto recebeu pelo ultimo paquete um "completo sortimento de capas e
bflarnus de cores ricamente eofeitado< a 125, 15* e 20* : na ra da lo^ratriz n. ,
lo)>da porta larga junto a padaria franceza.
mm mm-m mm ***
Fumo da Bahia para
charutos
Vender fumo superior de todas aa
qualidades, a retalho o por atacado e por
preco eommodo : uO'Heeife, roa di >
cimba n. I.
t
>or
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
te com os arreios competentes de metal principe :
na Pon'.e Velha n. 8, por preco eommodo.______
Breu em barricas pequeas.
Cera em velas de todos os tamauhos.
Bogias.
Mercurio.
Na ra do > igano n. 19, primeiro andar.
Venle-se um bom sitio na encruzlhada de
Uelem, com grande casa e muitas fructeiras e com
oaixa de capim, o qual seaipre est alagado e
,'ende-se por prego comraoao : n ra do Rivfo
7, sanado andar
T
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor
Maguas pelo ultimo va
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor
Fructas seccas pelo ultimo vapor
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos londrinos pelo ultimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vap<|>r
Presunto fiambre pelo ulimo vapor
Tildo se vende barato nos seguintes armazens
niiii do Imperador n. 4, Verdadclro Prlo< Ipa!
Ra do tnelnado n Unlao e Cotamerelo.
Largo do Carino n. Prgiresnlvo.
- v^_
VAL
SEM SEQU^l^O
Ra d<* lueiaaado sis. e **.
Contina a vender isdas as roindeus que abaizc
declara por precos admiraveis.
Massos d palitos lixados para denles a 100 rs.
E^pelhos- demolduras-douradas a 20, 240 e 320 rs.
(3onels de-oliado para meninos a l&OO.
Ditos de aouro superior fazenda a 1(&500.
Frascos- zom superior tinta rocha a 240 rs.
Meladas de hnha frxa para bordado a 20 e 60
Caixas om 100 eD*lopes,faiendo fina a 600 rs.
Grozasde peonas deago, fazeudasoperior a500rs.
Grozas de botdes madreperla fiaos a 300 e
e 64 rs.
Caixas com 30 no-veilos de lisha do gai a 700 rs.
Caixa&cora superiores obreiasde oola a iO e 80 rs.
Pecas de fila braac elstica oin 9 varas a 280 rs.
Var 40 rs.
BaraJbos dourados superiores-qualidades a 400 as.
Novillos de linha.com 400 jar-dae-a 80 rs.
Li*ros para assentos de ros^a- lavada a 100 rs.
Pares de botse para pnnbo,. fazenda rica a 120 rs.
Tvsouras pana costuras superiores qualidades a
400 e 15.
Caixas de peaaas de caigr.aphia, fazenda boa a
14000.
Massos coa superiores guampos a 30 rs.
Pares de sapatos de trasca e tapete a 15300
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de 15a sortidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rodlnhas com alflnstes francezes muito superiores
Resmas de papel almaco a 2J4O0 e 2J80O rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15.
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs. nmnnn
Duzias de facas e garios de cabo preto a 35000.
Talheres muito flno para criangas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
Ditas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agoa Florida vtrdadeira a 15280.
Frascos com superior banha a 240 e 300 rs.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Caixas com lamparinas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de nabado d Porto a 80 e 140 rs.
Cartas de afAneles francezes a 100 rs.
Qnadernes de papel pequeo a 20 rs.
Gravatas de cores, Tazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo donrado, a 80.
$ Bichas de rlamburgo M
todos os paquetes da Europa se recebe 9
deslas amigas do sangoe humano c sel
vendem a troco de nonco lucro so a6m ^
de ter sempre cousa nova : a loja de bar- K:
beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p ^
da igreja.
Acba-se
venda na livraria acadmica, na rna do laapera-
dor; na do 8r. Nogueira, jwrto ao arto Swato
Antonio-; e a tvpographia imparrial, roa *-
ireira tlr> Rosario" a eompiteco de toda a taiaatao
tendente a adteimstracw, a arreeadaeao lacali-
sacio dos dinhniriis de ofdMos defontos e aasea-
tes, Barancas facentes, lepiados, t^, lustaadu sao
s ovaglmedio de cosas ulei geral i exeen-
Qoes, cenw'Hmibem tedas a orthsw e aaisos ao
governo, que a todo lem explicado, un a respei-
to das obrigacoes iohereaies ao cargo dee-dalerea-
tes empreados de jostifa e fazenda, nao aa*-
reitos nacionaes e eraolamentos qoe si rvMaa.
Este livro cootendo mais de 700 pagiaas-eai Biaa
impressao e bom papel, e prestaado-so a WWiada
de differentes classes, tornase r.rcnaairMa^e;.
Sen cnslo lOfOOO por cada exemptar aai aoo^
omos.
Vende-se no eseriptorio de Maasei igaano
de Olivtira 4 Filho^largo do Corno Saato a. :
Vinhos do Porto muito superiores ana calzas de
1 duzia e barris de oitavos e decimos.
Moscatel de Setoba) da melhor marea, en eaizas
de 1 dozia.
Palmella tinto d& eicellente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa moito soperiorea- da Barca PRR
em pipas e Larris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas._______ _
Luvas de Jouvin.
A loja de miodezas na ra do Queima-
do n. .6, resebeu-as por este ultimo vapor,
avanado.
Francez barrie MOOO
Portland idem SfBOO
Em perfeito estado: ..--
Francez barrica IWOn
Portland idem JO
No armazem de Tasso Irmaos caes da.'ApaHc.
Vende-se
Braman te de linho fino e largo aara laacas.
Brim lona encorpado e 600 para oaonuna.
Mantas para oavallo.
Cobertores de algodo de om e doos pello*.
Na casa de Edward Fentoa a *T, roa da Tra^
piche.
Vende-se o engeaho Furnas, sito Da fjagae-
T de Santo Amaro de Jaboalio, hom tem proporedes para ,000 pae ananaes: os ara-
tendentes dirijam-se ao engrano S. Beelo, a tratar
com o proprwurio, que lodo o negocia se faz a al
oheiro on a praso,
i


*mta


Diario de Perfttmfraeo l*er ESTABELEGIDO A RA NOVA N. 60
AO
KESI'EIIMVEL PUBLICO.
.\ apreciagao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande rma-
melo da Liga estabelecido ra Nova n. 60 nm magnifico sortimento [de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro'podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo c interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm affiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto campamento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato.
2, Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicSo social gozam de certo traiamento, acharo nesta
casa es melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos fintssimos manteiga e cha sempre de
prioeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condicio do freguez, elle de ve contar que ser sempre omi-
te beca servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
nanitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
teiga o assucir, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas partes nao po-
dem ou nao querein vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo sea proprio inleresse, a ese estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito leve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacriQcios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
l Ghaixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
, AQ< PUBLICO
Sem o menor constran-
glmento se entregar o
importe do genero que

nao agradar.
ATTENCi
as precos da segulntt
tabella para todos, po-
tieudo aslm servir de ba.-
se para o ajuste de cunta*
com os portadores:
PASTILHIS
W i <* 1
j!-ji
AS
:
I
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco do oito libras para cima a
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 2i0 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem era frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2-3000 a garrafa.
D
B0LACHINIIAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a IJ800 a lata, e
de cinco para cima a 1*700.
dem de soJa em latas grandes a 2000 e
de cinco para cima a i800.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
1^200,4250 eI300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banma de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra. .
dem suisso a 13 a libra.
dem de musgo a i #500 a Hora.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a" 240 e 260 rs. a libra, e em porcao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 73000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao rauilo novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charo de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 13800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
sbaras, Trovadores, Hegalia, Mississipes,
Panelellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
ChA de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto pota branca, etc., etc., a 23000,
232<>0, 23560 e 2 800.
Coros lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 23500, 33500, 43 e 53.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 13 e 13500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
I
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
B
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
ervadoce a 400 rs. a libra.
F
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Pavas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 13-500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
urna.
K
! KIRSCH be Wasser a 23 a garrafa.
L
LATAS com graisa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.
II
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 13, a libra.
Markblada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e TAuAMw a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a .
Massas finas para sopa branca e amarella a
003 rs. a libra, em cuixas coro. 9 libras a
33500.
Ym.no painco e a pista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
M
KOZES a 120 rs. a libra.
Rabos em latas a -800 rs.
O
Osiras inglezas c americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 13000, de
todas as qualidades, como sejam savsl,
goras, corvina, pargo, salmao, pescado e
pescadinha, liaguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para dentes a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas era qaarto a 13400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 2S0 rs. a duzia.
<*
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a Ifera.
Quartinhas ou koiunques a
R
RAPE' Meuron a 13 a libra,
dem Princeza do Rio a 1 $200 a libra,
dem francez a 23500 a libra.
s)
SABO massa a 160 rs. a libra, om caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 re.
Salame de Len a 29.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e prela para escrever.
V
VINHOS
Principe Alberto, de I831,j 5
rafa ; d vida aos velho
Velbo secco a 23 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 13500 a garrafa.
Duque do Porto verdadei.o a 23 a garrafa.
Duque a 43 e 13500.
Chamisso a 13, 13200 e 13500 a garrafa.
I). Luiz a 13 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 23 a gar-
rafa.
Carmelos a 13.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posigo alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa. ,
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 13 agarrafa.
Absyntho a 23 a garrafa.
Kirsch a 23 a garrafa.
Wermouth a 23, e a caixa a 183.
Bitter Maurer a 13 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 203.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 23500 a
caada.
Na officina de ferreiro da roa do Jasmini n.
ha para vender ama carroa feita, com esmero
propria para carregar ama pipa com agua, atim
de vende-la pela ra. Na raesma officina ha tarn-
bem um cabriola de duas rodas,novo e rauilo bem
acabado; quem pretender estes objectos, pode di-
rigirse a mesma que achara' com quera tratar.
Potassa da Russia
muito nova e superior : vende-t no escriptorio
de Manoei Igaacio de Oliveira Corpo Santo a. 19
Catangas finos e brinquedos
para meninos.
Lhegaram para a toja de miudezas da rna do
Qoeimado n. 69, os mais finos e lindos calongas
tanto para bnnqaedo de meninos como para cima
[ de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de mindezas.
Linas de pellica.
Recebeu ptlo ultimo vapor lindas lavas de pelli-
ca de cores e brancas para homem e senhoras: s
: quem recebeu foi o beija-flor, ua roa do Queimado
numero 63.
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da Conceico)
PARA BEM DE TODOS,
Senhore* choras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a promptidao e niel-
en con que serao tratvi^-nvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida rae darao a protcccio e preferencia na com-
rra dos gneros que precisare a e quando nao possam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco poicos,
pois serao to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendagao, afim de que nao vao em
tra parte.
Manteiga ingieza especialmente esalhida a Aletria, macarrao e lalharim
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 5
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, c inteiro se faz
abatimeno.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguesas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e o,5oo
Aletria, macarrao e lalharim a loo rs. a li-
bra e O.ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,ooo a caisa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, loo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e lo,ooo a caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Boiacinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartees com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
a caixa e 4oo rs.
rs. a duzia.
dem idem para vinhe a 24o rs., e 2,4oo rs. .Passas de carnada a 8,ooo
a duzia. a libra.
Chocolate francez hesMtnhol e suisso a 9oo,: Figos de comadre a 24o rs.,a libra. '
l,ooo e l,2oo rs. a iibra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
ibra.
b.-a e em caixa se faz abatimento.
Perxe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, i,eop*e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
Bolachnha d'agaa e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, emlsa de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas fraoeezas em fiasco de vidro com
ampa do mesmo, a 135oo.
Sal refinado era fiascos de vidro com lampa
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 04o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oors.
i Charutos do affamado fabricante Jos Fua-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposigao Normal de Ha vana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 0,000,
6,000 e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos. Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 800 e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdacleira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco retinada a 63o fs. a libra.
Bolacbinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,000
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas cm calda de diversas
qualidades a 2,5co e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito propriaa para
mimo, a l,6oo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Rodos, excellente peixe portuguez, em
NOVA YORK.
DE COR CI1EIB0 E SABOR A6BADAVE
Infinitamente mais cfficaze- do t\u
os mais remedios [erignsos enai si I
que existem para a expulsao dasli o
Nao causam dores e producen
sem precisar logo depots de porgante ?:*^
nhum c toincitantes em tppar r.c :
ciosas cm gosto, que as cri nrat :?*
promptasa lomar ruis do que marca a e-
ceita.
Uteis como um excellente meie de bar
remover as obstruegoes do ventre,
no caso de n3o existirem verme algn a
PASTii.iiAsvKP.MiFrr.As de kevps -r,< pr*
tas einfalliveis na sua ooerifao e por )>(
os respeitos dignas decooftam^a e ajpi *
gao de todos os paes de familias. V< -
radas nicamente por Lanman de d,
Nova York.
Deposito geral em Perumbnct roa 4*
Cruz n.22 em casa de Caros A Barbosa
Vinhos '/o Pon)
das melhores marcas, en. caixinha- de
de garrafas para casas parlieotores, ^ L 91
mas do Douro, Duque do Porto e D. Lat :
tem aucrrelas de
  • vinho, barns de o1 e !0 em pipa : na
    Sario n. 19, primeiro andar.
    ESC3AV0C FRITOS.
    barris pequeos ou a retalho, a vista se
    far o pego.
    das que vem ao nosao mercado a 7,oooe Ameixas franc zas em caixinhas de diversos Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
    8,000 a caixa 3 64o e "00 res agar- tamanhos com bonitas estn pas na cai- 8 garrafas por 600 e^Soo rs. a garrafa.
    gar
    rafa.
    Genebra de floanda a 48o rs. a botija de
    conta certa.
    Frasqueirasde genebra de Ilolianda a 6,800
    e 64o rs. o frasco.
    Genebra de Isrcnja verdadera em frascos
    grandes a 1*0G e 11,000rs-a fraequeira. Conservas inglezas a 7oo rs. o frasco e
    Caf do Rio de 1* qualidade a 28o rs. a li- 8,5oo a duzia.
    bra e 8,000 rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
    Caf do Cear muito superi3ra24o rs. ali- 4oo rs.
    bra e 7,5co rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
    Arroz do Mararho de Ia qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vidro comrotha
    rs. a libra c 2,800 a arroba. do mesmo, a 16o rs.
    5dem da Indis a loo rs. a libra -o 2,800 al Mostarda ingleza arroba. i a 800 rs. o frasco,
    dem de Java a 80 rs. a fera-e 2,4oo a ar-1 Mostarda franceza em potes j preparada a
    roba. 4oo rs. o frasco.
    Painco e alpieta a 1 o rs. a libro e 4,ooo a Lentiirras francezas. excellente legme para
    arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
    Mrssade tomalesdesuperiorqualidc-dea 64o- Marrasquino de Zara propiamente dito a
    rs. a lata de urna librae56o-r6. a reta-; i$ a jrarrafae 11,000 a duzia.
    !ho. ; Palitos de dente a 14o rs. o mago.
    garrafas por Goo e^oo rs. a garraf;
    xa exterior, a 1,4oo, 1,60o, i,800 e 2,ooo Azeitonas portognezas a Sjo rs. a garrafa e
    cada urna. l,5oo cada urna ancoreta.
    Azeite doce refinado hespanhocu portuguez Champagne da melhor qualidade que vem
    a 9oo rs. a garrafa e 10:000 a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
    Batatas muito novas a 80 rs. a ibra e2,5eo j 24,000 e 26,ooo o gigo.
    o gigo com 36 libra-. Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
    a libra.
    Figosemsextinhas a 80 rs,cada urna e 72o
    rs. a duzia.
    Papel azul para botica a 2,000 a resma.
    Balaios para roupa suja, grandes e peque-
    nos, por diversos procos.
    Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
    Latas com fructas em calda: pera, pecego,
    damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
    rs.
    Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
    fa e a l,4oo e 2.000 rs. a caada.
    Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
    e 640 rs. a garrafa.
    Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
    garrafa.
    DO AFAMADO JOUVIN.
    00
    ri =>'
    ^
    *
    er-
    |
    a>
    o
    O. xa
    A tteuva
    m
    Sccliores e senhoras.
    Os proprieiarios da nova I ja e armazem de fa-
    rendas e roapas felas, ra da Imperairiz n. 72, de
    .. -_ ,..-,, ,.- Goimaraes & rmao, acabam de reduzir os precos
    vende-se p?o preco de 2,5 o par levas novas de pellica de Jouvm, chegadas no ulumo va po? ; de suas fazendes menos 20 O'O do que em oulra
    para feomem e senhora : na ra da Imperatm loja de mmdezas n. 54.________________________ qualquer parle, aGm de apurar dinheiro.
    Lanzinhas de iodos os padrees por barato pre;o
    por ler grande porgao, a saber, 220 e 240, 280 e
    1 I '(-320 rs. o covado ; veode-se lanibem um graDde
    sortimento de chitas eslreitas, pelo dimiuulo prego
    de 200 rs. o covado ; dilas francezas largas a 240
    e 260, 280, 300 e 320 rs. o covado ; ditas preclaras
    GJuito finas a 380, 4C0, 440 c 500 rs. o covado,
    isto s na nova loja e armazem de fazendas e rou-
    pas feilas de Guimaraes & IrmSo. ra da Impera-
    triz n. 72.
    "C baratissimo.
    Pegas de eambraia branca a 3j e 35300, ditas
    mais tinas a '-" o 4:o'00 al 9g, cambraia orpan-
    dys de lindissimos desenlies a 320 e 360 rs. o co-
    vado, ditas muitas unas a 400 e 440, isto s na
    loja de Guimaraes .& Irmao ra da Imperatriz
    n. 72.
    Aos 2,000 cobertores.
    Veode-se cobertores de algodo a 1$, ditos me-
    lhores a l600, 2$ al 6, grande sortimento de
    chales de merino pelo barato preco de2;?e 25'00,
    3, 3Jt50O e 4tf, ditos fiaos a Sf, 09, 89, ditos de
    renda, os melhores, que tem vindo ao mercado,
    S" g i g- 2. i s
    ga^ g.S g^S2 993 3
    =;' 3 2 5 ^ O b a-i" a? ^H
    P.fl 5^ ffl 3 M 3.5- 1 p
    3
    a
    o _
    3 *
    3
    _, 2, T w
    g> 3 3 ^ mS
    -2 fr?S5
    a
    o
    d *Si 1 i i
    5 O O as -j g
    2 -2 ^M
    8
    la
    2 -
    O O
    19
    -?
    M
    Ti
    9%
    Wf
    a*
    el

    3 -t a
    aa a, aa
    0 0 3 -
    JS- X
    5 as
    0

    O
    eo
    SI
    eo

    CT>
    a
    fia
    3
    O
    >
    Tasso Irmaos
    Vendem ne seo aimazeui ra do
    Amorim n. 35,
    Licor fino Curacio em botijas a meias botijas.
    Licores unos sonidos em garrafas com rolhas da
    vidro e em lindos frascos.
    Vinhoseneres.
    Santernes.
    Chambertin.
    Hermitage.
    Borgonhe.
    Champagne.
    Moscatel.
    Reino.
    Bordeaux.
    Cognac.
    Od Ton.
    PAeiei lagniol. __________^^
    Vendem-se palmaras imperiaes, em estado
    de serem transplantadas: no sitio murado es-
    querda, depois do becco do Espinbeiro, coa A-
    flictos
    ACBINASDEPATEN'
    de fahalbar mao pare
    desearocarafgodo
    FABRICADAS
    Por Pknt Brotfeers & G
    OLDAM
    Estas maohnai
    podem descatocar
    qttalquer esped
    de algodao sem
    estragar o -flo,
    r sendo bastasu
    duas pessoas para
    otrabalho; pi
    descarogar uoca
    arroba de algo-
    dao
    Fugio do sitio ao ladft da rapi !s d
    dos Afilelos, no da 3 de c> neote. una |
    oula de come Fetirldade, rtrres*na ter ii .too
    pouco mais ou nen f, bem |-; de chita branco rc-ni palmas rOias, jniga
    sedozda, natura' de Macei : roga-s as ?c%-
    dades e capitats de campo a soa apprebfBi
    mandem ao diio Filio, tai a ra da f'adeia Ve.taa.
    1, que serao pagos Ce- todo o trslialho.
    ima escrava.
    Fugio o anno passado, do engeBho Pales, o -
    marca do Limueire, urna escrav de neme Lun.
    crioola, Idade SSacnos, olbx* retnlares, boc
    guiar, cara redonda e nariz lairlem ret'ri t'-
    direitos, porm afovelrados por mareas de ei
    fcba e bicho, que 'odo smpre toMm de |<~--eh-,
    ctm cica trizes de chicle pe.a> (tu?, lem .t^
    defciofiado, julgase andar aqoi nena cidade Ai
    Becife : quem a pegar, dirija-se a ir di Q
    do n. 13, casa de Antonio de Soma Onveira '<
    seo legitimo tenbor no engrnfto Palos, qu -4
    generosamente recomptnsadu; astimeomo
    mo aLaixo a>Mgta(io pnte-la ci uii lcdoori .i
    lei contra qocm o liver xeoolado.
    Joaquini F. C. de Oliveira.
    No da 20 do prximo pas';;*1" n/: '.' i
    prea Rtmana, erionla, de 40 arnxs. baila. n
    vestido velho, tem algumas marra; ta
    cabtea : a pessoa que a pegar pode leva-la
    do Caldeireiro n. 2, > eenven :
    Caimo na cfflcina de Msnoel Malaqnias C n
    ~ pllD
    aos capitaes de campo e i
    polica
    200,sfl00('c gralilicjjco per rada zx
    Desa|'pareceu em principio do rr.r' dec: *
    prximo passado, de bordo do palhatote ns< <.>'
    Arroto Malo, dous escravoa de neme R berto, tji
    appellido Macei, e Miguel, o Io de idade j^3j
    pouco mas cu menos, crenlo, tor fula,
    balxa barba cerrada, nm pouco torio das
    e crm algnns cabellos brincos, tanto n.- i ai;
    mo na cabeca : o 2* alto, cheio do/orpo. ser.
    ba, falla grossa, reprsenla ler d 2 a 'O i-i:
    cujos escravos desconfiase andarein pelo.- a., u
    des desla cidade : quem os apr^reh-nilfr, <] r
    levar a ra do Trapiche n. 4, ou a bordo do i
    navio.
    Gralilicaco de oOS-
    Ansenton'se da basa n. 59 da roa do lmp?ra*r
    (outr'ora Collegio) no sabbado 16 do crreme met
    de setembro de 1865, o escravo pardo de nome
    quim, com o> signaessesuiotes: estatura i .
    idade 18 a 20 annos, sem barba, ps largos,
    grandes, cabello corrido, com urna cicatriz .
    e bem visivel na testa, parte dos dentes da > te
    arruinados, e com falta de algur.s dos lados i
    com calca de brim pardo e paletot curto de -.,.
    mas levu mais roupa branca e Je cor, ..
    astucioso, eostoma intitular-se forro e andi
    oado ; f,i escravo do Sr. Guilherrae Frederiec le
    Souza Carvalho, ger.ro do finado Sr. commen
    Manoei Goncalves da Silva : roga-se a sua ca
    a todas as autoridades policiaes e a qualquer a
    pitao de campo ou oulra pessoa particular
    apprehender se gratificar com 505, alm das I -
    pezas de conduegao, entregando-o a seu setrr
    Miguel Jos Alves. na casa cima, ou no sea es-
    criptorio na raa da Cruz casa n. 19.
    ten*
    **

    em
    ou
    por dia ou 5 ar-
    robas 4e algodac
    nipo.
    Assim como macbiaas para serem movidas por
    animaes, que descarogam 18 arrobas de aigodao
    limpe, por dia; e motores para mover urna, duas,
    eutris dessas machinas.
    Os raesmos tem para vender um bellissioao va-
    por que pode fazer mover seis destas machinai
    mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
    agricultores a virem ver e examina-lo, no ama-
    tem de algodao, no largo da ponte nova n.47.
    Saanders Brotbers&C.
    IV. II, praca do Carpo Santo
    RECIFE.
    Os nicos agentes neste paiz.______________
    Vende-se vinte milheiros de tijoio de alvena"
    ra batida da melhor qaalidade que se pode encon-
    trar, a razo de 30 o milheiro : na otaria das
    Barrelras n. 10. ^^^
    Vende-se urna escrava moga que engomma,
    lava e coztnha excelentemente : a tratar na loja
    da raa do Queimado n. 14.
    Vende-se ama mulata moca, de idade 34 an-
    nos, pouco mais oo menos, bonita figura, a qual
    muito propria para o servigo de campo por ser
    muito robusta, e vndese por prego commodo : a
    tratar na ra das Flores n. 33. ___________
    Vende-se urna negra crionla de bonita figura,
    sabendo cozinhar, engommar e fazer o mais servi-
    go de urna casa, nao tem vicios nem achaques: na
    ra do Rangel n. 7,2 andar.
    ta-J3B Pr barassimo prego : isto s na loja de Gni-
    18 b '!mar3es & Irmao, ruada Imperatriz n. 72.
    Oh que pechincha.
    Cambraiae de urna s cor, fazenda muito mo-
    derna, a 320 e 360 rs. o covado, vende-se por este
    prego por ter um pequeo toque de mofo ; grande
    sortimento de saias bordadas que se vende muito
    baraio : islo s na loja de Guimaraes & Irmao,
    ra da Imperatriz n. 72.
    Os mais modernos vestidos de cambraia borda-
    dos, fazenda inteiramento nova, por prego muito
    barato; tambem chegarara as mais modernas
    mantas de seda para pescogo, e vende-se por com-
    modo prego : isto s na loja de Guimaraes & Ir-
    mao, ra da Imperatriz n. 72.
    Pechincha admiravel.
    Este novo estabelecimento recebeu um grande
    sortimento de riscadinhos escossezes muito pro-
    prios para vestidos de senhons e meninos, a 320
    rs. o covado ; vende-se um grande sortimento de
    entre-meos e babadiohos, e tiras bordadas, por ba-
    rato prego.
    Roupa feita.
    Vende-se um grande sortimento de roupa feita
    de todas as qualidades, palitots, caigas e colletes,
    camisas e seroulas : ludo isto s
    Acham-se futidos os escravos seguintes: Brsi.
    mulato, idade de 25 annos, cabellos annelados,
    barba, dentes um pouco limados, secco do cerje.
    testa larga, e falla um pouco deseangada : e L^
    crioulo.j um pouco velho, altura regular, BMH
    cabelludo, barba com alguns cabellos brancas, m-
    sim omo na cabega, corpo reforgado. olbos asi
    tanto pequeos, falla grossa e as veres fing?
    rouco : pede-sj as aotoridades policiaes e aos o-
    pitaes de campo que os fagam apprehender e ;-
    duzi-losa' casa de seu senhor o major Antn Jg
    Silva Gusmao, que generosamente reeompemuri,
    e Ibes pagar toda despeza que tizereni com a
    conduegao : suppoe-se que elles terao ido eoi
    gnimento dos serles desta provincia, por *-.-.
    filhos desses lugares.
    Fugio no dia 18 do crreme mez o preto ?v
    oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco na
    ou menos, alio, ros;o comprldo, suissa ponen feria-
    da, ps grandes e chatos, e costuma andar deaew-
    gatas, levou camisa de algodio. calcas velb--
    roas, chapeo de palha velho, e tambera nm bo^
    carangnejeiro. Se nao andar vagando por e*
    cidade provavel que tenha ido para Seriom*ai
    cu Rio Formoso, onde ja tem sido capturado vr
    vezes. Roga-se s autoridades e capitaes de cama*
    que apprehendam e o levem ao sen senhor l\t
    Cavalcanti Lamenha Lins, residente na F.sr*a
    Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalcanti Albuquerque, que se recompensar geDcros-
    mente.
    Ao amanhecer do dia 26 de fosto fugiran
    do engenho Camaragibe dous escravos crioofc,
    ambos carreiros, sendo um de nome Semeao ss-
    \a nova loia di h/piida* di (. arM lu^al ^ er-,o dv 0nricnry. a" bem fe,tc'.f
    lia nova IPJd ue Ideuas ue UUimaraes redonda, nao muito preto, e soffre de urna bere^;
    &, ll'IllAo. 0,,lro de nome Nicolao, nascido no mesmo t-
    Riii da ImneratriT n 32 genho, estatura ordinaria,secco do corpo e rct--
    "ua ua 1MPrariz a. vm. l0> Da mesma OCCasio desappareceram 3 1m
    Vtnbo do Porto superior em caixa de duzia, do servigo do engenho, de suppor que tchate *-
    tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve- do levados por elles, ou por algum qne Ibes sar-
    do & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. i. vio de gnia e seductor, porque na ncite precet'eB-
    --------------------------------------------1 I le a Sahida dos ditos pferavos feram vistos dios
    dliencaO a pecninClia homens em commenicagao com o Semeao jeetc a
    Sapatos de (ranga com sola de rortira alio entrada do engenho : quem prender e treuxar di-
    par : na ra do Livramento n. S. tos escravos ser recompensado.
    %
    Til r-^feim mw


    V.
    Diarlo de rernambnco i'erca lelra 19 e Ontuhro de i *
    LITTEaMRA.
    THEirilO DA tilllUU. .
    Da correspondencia de Eluenos-Ayros para o Jor-
    mi do- Commercto, da curte, {atemos os segnintes
    extractos :
    'I. .do as noticias receidas de S. Gabriel dado o
    I. rador aiuda all no dia 3, nao poda caleular-se
    que chegasse a Urugua|ana antes do 13: erara 6u
    i is de distancia, con "numerosos ros e fortes
    buril ados a iranspor.
    Li-trotaato no raesmo dia 10 :!!eava defronte da
    u.a.uiyi oSr. conselheiro Ferraz, ministro da
    i, e aonuciava para a manhaa do dia seguinta
    a eh"gada de S. M. emperador.
    Que viagera violenta, desesperada, aventurosa,
    nao deviam (azer S. M. esua comitiva parachegar
    . jguayana no dia 111
    ai assim era preciso, porque o bom norae
    generosas, sobretodo da parte dos chefes brasilei-
    ros, respondeu noentanto Euigarribia com o oBcio
    que tambera remeti, e que, absoluto em sua nega-
    tiva de render-se, tornou-se ridiculo pela iovoca-
    Co doeiemplo de Lenidas, e a parodia do seu di-
    to tcombaterems sombra t
    Dos insnltos que dirige ao Brasil nada ha a es-
    traahar; a clira dos blancos orientaes que Ihe ser-
    vera de secretarios como os dous Sal vanachs, e que
    no entanto mais tarde mploraram elles o amparo
    da bandera imperial I
    Assim 'ermnou essa segunda tentativa de capi-
    talacio, e pareca dever-so levar as cousas a san-
    gu* e fogo, quando chegado o general Mitre, Esti-
    garrlbia Ihe dirigi urna nota, pedindo que Ihe fi-
    zesse outras proposiges menos indecorosas que as
    anteriores. Como era de pensar, este offlcio nao
    mereceu resposta.
    No dia 12 a' noite foram expulsas da povoagio
    ceoto e tantas mulheres e crianzas, que recebidas
    pelos alliados, tiveram todo o agazaltio possivel.
    Contara essas mulheres indignidades que soffreram
    e ha entre as victimas alguma senhora respeitavel,
    . eiro o exiga. O Imperador deva assistir a
    ron ligio da praga inimiga, ao aprisionamento de jcuJ; nome reservo.
    todos os inimigos que linham calcado aterrado! x0 dia 13 teve lugar a conferenciado Impera-
    lio Grande, e diante desta necessidade S. M., os; dor com os generaos alliados, sendo Sua Magesta-
    i is prncipes e toda a comitiva imperial realsou | e acompanhado pelo conselheiro Ferraz, ministro
    o-ucrivel trajelo: Chegaram a andar 13 leguas da gue#a. Durou o espago de oito horas, e foi a
    , ir Jia, debaixo de ebuva. s cavallos Qcavam bordo do vapor braslero Taquary, onde o vice-al-
    a-Ji ceios rendidos a fadiga : os : .valleiros toma- mirante obseqoiou as altas personagens presentes
    vam outros.e... adiante. Era preciso chegar. Che- com uin esplendido jantar.
    gou-se... O ponto cardial decidir era o do comraando em
    Apena? o general Mitre esleve defronte da Uru- cnefe ,ja3 0tC3S atliadas, que o general Mitre as-
    i'Uayana tomou o commanio em chefe de todas as snmira, antes da chegada do Imperador, e que este
    t )pas alliadas, que cercavam essa praca por trra n;0 poaa toraar a s |)0r prohibi-lo de alguma fr-
    > peio rio; porra esta aulondade tova de modiG- ma a COnslituicao do imperio.
    car-se essencialmenle um dia depois. Parece enlr;,anta quc se coaci|iaram as exigen.
    Canto aununciara o Sr. ministro da guerra no cias encontradas, commandando em chefe cada ura
    fila 11, chegou o Imperador ao campo alllado.Da- dos generaes suas tropas (o bario de Porto-Ale-
    ."2i sobre este facto os detaihes que tenho de boa gre commandava as tropas brasileirasl, e servin-
    ..e sao alias pouco mas en menos, os que os do o imperador de centro-director das opera-
    ornaes daqui deram. ges.
    A o.tsute distancia do campo sah'ram ao encon- Os dous ou tres das seguintes gastaram-se em
    iro de S. M., o viseonde de Tamandar, generaes fazer reconhecimentos sobre a praca, passar revis-
    ifes brasileiros. U Imperador acolheu-os cora tas a todas as forjas alliadas, formular o plano de
    i lalernal alTabilidade, e ao vico-almirante pa- ataque, etc.
    uaieou o inais lisongeiro aprego e eonsideragao por
    stus servigos. -
    l Imperador vinha acompanhado soraentedos
    dous principes, de seus ajudantes de campo do mi-
    niiiro da guerra, do medio, etc., o com urna pe-
    ?scolta de lanceiros.
    Nesses actos tomou parte principal o Imperador,
    acompanhado dos generaes Mitre e Flores, este
    esquerda e aquelle direita.
    Todas as corresponiencias dos jornaes certifi-
    cara a cordialidade que se revelava no trato de Sua
    cesso militar tem nos tres paizes alliados, sua pro-
    pria sk'nificagio militar grande.
    Sao 10,000 lumen;, a larga parte do seo exer-
    ciio talvez, os que Lpez veio perder as margeos
    de L'roguay ; pois se os vencidos em Yatay e Dru-
    guayana pouco excedem de 8,000, o resto acha-se
    representado pelos morios de eofermidade, deser-
    tores, etc.
    No entanto menos o numero de homens per-
    didos.
    O grande resultado est na completissima des-
    moralisaco do exerclo que resta ao Paraguay, o
    qual eotrar em combate com a certeza do ser ani-
    quilado, ao passo que os alliados levam a affouteza
    de duas facis victorias.
    Por outra parle ha hoje dous grandes exercilos
    disponiveis contra o Paraguay, o que coramanda o
    general Mitre, das tres nacoes, e o que pode sahir
    do Rio Grande directamente ao Paran com a for-
    ga de 23,000 homens.
    Metade da guerra est realizada, e todas as pro-
    babilidades da victoria garantidas. Como se con-
    testara, pois, a importancia da rendigao da l'ru-
    guayana, embora nao custasse ella derramamento
    de sangue 1
    E Deus quiz que essa gloria fosse tio nossa, tao
    especialmente brasileira quanto era possivel faze-
    lana situagio que se tinha feito invasio para-
    guaya ao Rio Grande.
    Depois da Providencia o Imperador que deve-
    nios esta satisfaco, porque, sera o esforco tio vi-
    ril de que deu mostras, a Uruguayana rendia-se
    o general em chefe argentino. Apparecia o ter-
    ritorio brasileiro remido da invasao pelo Sr. gene-
    ral Mitre.
    Ninguem raais digno por ceno do que elle por
    ser nosso amigo, nosso adiado, de ser aquelle a
    quem o imperio Ihe confie, como Ihe confia um
    exercito ; mas em nosso territorio, tratando-se de
    resgatar urna cidade brasileira, de punir ou de
    vencer os aggressores do solo brasileirocomo ja
    outra vez eu o dissedevia ser um chefe brasilei-
    ro que figurasse na frente da victoria, e a boa es-
    trella de D. Pedro C quiz que fosse precisamente
    aquelle a quem a constituigo poltica do imperio
    cognominao defensor perpetuo do Brasil.
    Felicitemos por isso a naci, e felicitemos ao rno-
    narcha que tao digno desse ltalo se moslra aos
    olhos de proprios e estranhos !...
    Nos novos boletns pubicados pelos jornaes achara-
    se alguns outros dados sobre a situacao dos para-
    guayos da Uruguayana na vespera de render-se. *
    Elles nao tnham mais vveres: -os poneos bois
    que lhes restavara raatarem-se com toda economa;
    aos soldados davase carne de cavallo.aquecomiam
    Entre-Rios parece que rene effeciivamente as blancos que se acbavam na Uruguayana, de que
    snas milicias, para o dia 29 ao muito tardar. fossem prisioneros do Brasil, a quem tao erna
    Assim oassegnram os jornaes de Entre-Rios, mos- guerra tem feito, e... tirem-se as llagues,
    trando-se mesmo iradas contra quem pe em du" Encerrarei esta extensa correspondencia dizen-
    rida o facto. Serio talvez 8,000 homens, ao todo,' do que senao rpidos, seguros sao os resultados
    porm ao muito 4,000 marcharan! para frente sen- qne as armas alliadas vo colher agora, pois en-
    do os oulros mandados para suas casas. cerram os inimigos era um semi-circulo de ca-
    Do Rosario deve ter partido hontem 22 de setem" nhoes e bayonetas, qne val logo apertar-se. Eis
    bro ou ante-hontem para a Concordia o general como.
    Emilio Mitre, levando cerca de 1,600 homens de I Na extrema direita nma columna de cavallara
    infamara e 300 de cavallara. Sio formadas essas oriental s ordens do general Castro chegou j
    ropas dos contingentes das provincias rentraes, Tranqueira de Sonto: o general Flores avangar
    que gente moga e robusta, porm nio discipli- da Urnguavana em linha recta a Corrientes, isto
    nada ainda.
    Magestade com os dous chefes da repblica do Pra
    Ao approximar-se ao quartel-general dos alliados ta, e que era imitado por todos os generaes, chefes
    i rata os generaes Mitre e Flores ao encontr do e ofllciaes dos tres paizes reciprocamente.
    ador, e derara-se as raaos com rauita cordia- j 0 reconheeimento da praga pelo lado do rio fe-
    !*rte. |0 sua Magestade a tiro de espingarda, mas sem comnjo.elangavara em seguida. Naotinham raais
    Assim acompanhado, Saa Magestade chegou ao que o inimigo fizesse a meuor mengio de hostili-
    cj npc alliado, apeando-.' no quartel-general, on- dade.
    Finalmente no dia 17 tarde se fez saber ao
    exercito que no dia seguinte a praga seria ataca-
    da, e esta noticia causou urna alegra quasi febril
    de foi rodeado por urna yerdadeira
    io .'.; ij chefes e ofllciaes das tres
    las.
    mullidao de
    nacoe^ allia-
    farinha, bolacha, ou outro alimento semelhante, de
    modo que nos dous ltimos dias s trabara comido
    assucar.
    Isto explica o aspecto cadavrico desses homens.
    seu desespero por sahir das trincheiras, ea impos-
    o Imperador trajava sicgelamente, usando pon
    eoliapo preto baixo, o mesmo qne os princi-
    pes. Ti.....i.ii todos espadas revolver.
    Jep^.s de conversar 20minutos com os generaes
    Mitre e Flores, Sua Mage.-tade dirigi se tambem a
    intros varios ofllciaes argeatio >s, orieotaes e lira-
    >ileiro3, adirairaado'se au!.L'.- da siogoleza ea;Ta-
    iiJaJL- de sjas maueaas.
    )i principes canversavam cem a roda dos ofll-
    ifne logo tiveram, e a tolos captivaram pela
    na > v .jua.
    Nessa mesma urde o Imperador quiz percorrer
    . o iraento das cavaliarias rio-graudenses, que
    era o usis prximo darjguayaua, eapproximou-
    it i-iquadras das triawbeiras. Vmdo urna sen-
    . ivaugada prevenir que um batalbio para.
    a lava em movimeato tora das trincheiras, o
    :: jaez de Cixias o ocnraj.ur.ja ao Imperador,
    :u responden sorrindo muitahonral
    . !s leguas andoa o Imperador nessa tarde de-
    j ,ix Jv urna forte tormenta i copiosa chuva.
    . 12devia haver ama conferencia entre Sui
    si ule e os generaes Fiores e Mitre a bordo do
    ' I isil liro Onze de lanho, on le este general
    re lia cam o viseonde de Tamandar i a chuva,
    i ;i\.i, impeda de forma que a c^uwreucia so po-
    i. realisar-se dons das depois. Bmqnanto o ins
    i de fallar delta chega, darei conta deumepi-
    . j j da Uruguayana, que nao deixa de ter alguma
    .(i.iea^ao.
    ;) ter commnnicado p- Carmel) queda
    :onferencia dos generis havida no dia 2 resultou
    nos tres campos militares. Fazendo-se noite os \ sibilidade de Estigarribia sustentar-se 48 horas na
    ltimos preparativos, no dia 18 avangavam todas Pra?a> anda 1ae livesse maiores elementos raili-
    f >as tares.
    Mas isto raostra tambem que eram calumniosas
    Agora que chegada a noticia da rendigao, pos-' impulagoes feilas aqu aos chefes brasileiros de te-
    so dizer o que ella foi : entregar&m-se os Para- rem deixado na Uruguayana deposito de vveres
    guayos sem disparar um tiro I para um anno t
    Para os generaes do imperio que se oppuzeram
    ao ataque da Uruguayana no dia 3 ou 4 deve ter
    De facto, UaJo as infamaras e a artilhara to-
    mado as posicoes que o plano de ataque lhes assig-
    .,i>-, ...... ..___.;,). ,h. sido igualmente urna satisfaco o alcangar-se a ren-
    nalava. avancararn... avancaram anda... chega- ,. ...
    dicao sera derramamento de sangue.
    ram quasi as trincheiras, e os inimigos formados
    ao lungo deltas, oem urna escorva quQimavam I
    Eslig.rr.ljia fez propostas para render-se, as
    quaes sendo modificadas assim mesmo as aceilou
    aera hesitar e a guarnicao entregou as armas.
    Ha quinze
    dias os Paraguayos teram combatido, isto fra
    de duvida o nao se tomara a praga sem perda de
    2,000 homens ou raais para os alliados. Agora
    renderam se, porque alias morreriam forae ; nao
    foi isto raais humanitario, mas poltico, e mesmo
    Como taes fados occorreram coota-o urna carta' mas militar, sabendose que nao tendo sangue de
    que o conselheiro Octaviano acaba de receber do' soldados a esperdigar nesta guerra?
    ministro da guerra o Sr. Ferraz, e da qual foi-me partce confirmada a noticia de que veodo-se
    concedida una copia. exhaustos de mantimentos, e cercados por Torgas
    Esta carta, que alias foi a nica cousa escripia superiores, os Paraguayos tentavam escapar pelo
    que por ora chegou a Buenos-Ayres cora carcter rio, na noite da vespera do ataque, ou na segrate
    olflcial, pode dizer-seque foi arrancada das raaos se lhes tivessem dado lempo. Elles tnham fabri-
    a S. Etc. pelos redactores dos jornaes, que o ro- cado mutas balsas ou jangadas de madera apro-
    deavam no seu aposento e na cama, onde ;e acba-, veitando para isso caixas, pipas, barricas, comrao-
    va doente.- das e al armarios de mogno, que acharam as
    Comquanto tio circomsUnclada seja a noticia icasas- Era uma loucura. mas aiDda assim mui"
    que ahi d,\ o ministro da guerra sobre a rendigao;los leriara acaso conseguido fugr.
    da praga, e provavel quo eheguem a lempo de Nada raais mseravei e nojento que as ras da
    acompanhirera esta caria as partes officiaes, a lo-1 Uruguayana, quando ahi entraram os aliados, pois
    do o momento esperadas, eis aqui uma historia a; alm de toda sorte de immundicias viam-se pelas
    1 mais completa que poderia desejar-se daquellesuc-' ras cavallos morios, e al cadveres insepultos.
    cesso militar. Assim, poucas pessoas ficaram dentro da povoa-
    o ac >rdo d'. dirigir-se ao ciiefe da forja paraguaya E' a traJuccao do bolclim dado pela Tribuna, e,
    nv. iutimagio por part! dos alliados. \ cujo redactor em chefe foi pessoalraenle assistir ao |
    Assim se fez, e esse documento histrico o que
    re ii itto para ser publicado pelo Jornal.
    .Nao ocommentarei, todava, e apenas observare!
    que as cousessoes feitas aos sitiados eram sobeja-
    raeote honrosas para homens que traham vndo de- (
    vastando territorio brasileiro, saqueando povoacoes,!
    qneimando templos, violando inalhercs. Grande Ei- Poii>renuida a columna ^ ousada Pene'
    aove ter sido a reluctancia dos generaes bras.le- trara noJterritorio brasileiro : eis linda a invasao
    gao essa noite.
    Os jornaes dao a noticia de que o Imperador su-
    r biria o Uruguay era um pequeo vapor at Iiaquy,
    fadigas. e semeando di-. e Se pudesse ale S" Borja' parf v,nficar aProvel"
    estratgico, material, etc., que esse rio
    sua coma, nao poupando l&digas, e .
    nbeiro, ciegou a Buenos-Ayres com o boletim nao. .. .
    , pode ter. Nesle caso Sua Magestade fara a viasem
    so esenplo no campo dos successos, mas composto, K h.
    , de regresso pe o norte da provincia (Missoes). nue
    a ,-rdo, para o quo levara material e pessoal ne-
    melhor caminho, ainda que mais longo.
    Diz-se tambem que o exercito de vanguarda do
    general Flores que conta de certo 12 a 13,'iOO ho-
    mens, marchar com direegao ao Paran, adra de
    Desla capital hoje mesmo parte mais um batalhao
    de guardas nacionaes, e talvez algum mais v de-
    pois. Estas tropas, como as do general Erailb
    Mitre, sao destinadas a formar na Concordia, ou
    outro ponto o corpo de exercito de reserva.
    E', pois, um poder colossal o que se move coo-
    Ira os Paraguayos no mesmo instante em que a
    perda absoluta da sua columna do Uruguay,
    margem esquerda, chega a seu conhocimento.
    Mal estra val tendo o marechalat de D. Solano
    Lpez !
    Da nossa esquadraas noticias continuam dando-a
    na Boca de Goya, ou Rincio de Soto, prompta ao
    que pode vir de cima, mas impossibililada de subir
    ou descer pela falta de agua. Uma pequeo va-
    por paraguayo chegou, em observagiio, vista
    dulla, o que tem feito suppor que os Paraguayos
    tentem ainda alguma loucura.
    Se, como se diz, nada podem fazer senio ter
    outro Riachuelo raais decisivo, ainda assim a pre-
    senga do Sr. vico-almirante poda ser l minio
    til. De resto, se se verificar a sua prompta des-
    oda ao Uruguay, quaudo seu natural desejo seria
    acompanhar por mais alguns dias o Imperador,
    ficar para mim fra de duvid) que elle vai logo
    partir para o Paran.
    Temos nolicias da Uruguayana 3 ou 4 dias pos-
    teriores a' rendigao da praga.
    Essa misera povoago foi achada em tal estado
    de destruigo, e ao mesmo lempo de inmundicia-
    que o Imperador nao pode all dormir na noite da
    entrada, e voltou para seu acampamento.
    Os soldados paraguayos sahiram Impudentemen-
    te carregados com o fructo do saqueio, e multo
    custava despoja-los de qualquer objecto, arada os
    de menor importancia. De resto nao linham
    achado cousa'de valor, e mais foi o destrogo que o
    lucro nesse saqueio.
    Alera dos 3,103 homens rendidos que o conse-
    lheiro Ferraz da na sua carta, acham-se uns 1,000
    doeotes, o que juoto aos passados antes e no mes-
    mo momento da capitulagao, faz subir a perlo de
    7,000 homens toda a forga inimiga que cahio em
    poder dos alliados.
    Pelas declaragoes particulares de Estigarribia
    as duas columnas de operagoes no Uruguay for-
    mavam primitivamente 12.00C homens o que d
    mas de 8,000 a que penetrara do territorio brasi-
    leiro.
    Baseando-se na mesma auloridade dito os jor-
    naes 23,000 homens ao exercito de Robles, e mais
    12 13,000 homens a tudo o mais que Lpez po-
    deria reunir, inclusive a guarnigio de Humait.
    Cerro Leio, etc.
    Contra essas forgas a que marcha dos alliados
    excede de 30,000 homens, com uma immensa su-
    perioridade (noje verificada) nos armamentos, em
    disciplina, e sobretudo era enlhusiasrao.
    Na Uruguayana o exercito do general Flores es-
    lava repassando o rio para a margem direita, e
    pareca que alm das forcas que trouxe levar
    comsigo raais 6,000 homens de iofaotaria e arli-
    lha"a brasileira, das forgas que se encaminhavam
    ao Uruguay, do interior da provincia, mas que
    ainda nao tnham chegado.
    Emquanto islo snecede, o Imperador, com sua
    comitiva e acompanhado pelo viseonde de Taman-
    dar suba aquelle rio at S. Borja, de onde sup-
    punha-se que regressaria ainda Uruguayana
    para relirar-se pela frontejra oriental a Pelotas e
    dahi corte.
    Por tal forma Sua Magestade ter conhecido pes-
    soalmente o que sio, e que meios de defeza apre-
    sentam todas as fronteiras do Rio Grande com os
    dous estados do Prata.
    O coronel Estigarribia, que se dizia tinha deci-
    dido ficar em Buenos-Ayres, preferio ser transpor-
    tado ao Rio de Janeiro, e para este fim chegou
    bontem na canhoneira Araguary, e segu hoje no
    Mersey. Acompanharn-o o lente de raaiinha
    Freitas e o capito de voluntarios Freitas dos Res,
    que tambem vio conduzindo a correspondencia do
    vice-almirante e da missao especial.
    Estigarribia nio passa de um... Paraguayo:
    hornera, a mel civilisar, pois falla, de preferencia
    ao hespanhol em guaran/, seu carcter uma
    msela de esperteza e de ingenuidade. Emfira l
    vai elle, e serio devidamenie julgados nessa amos-
    tra os homens que o raarechal Lpez tem para
    contiar-lhes columnas de 12,000 homens.
    Quanto ao raais, a preferencia que Estigarribia
    d ao Imperio quando ficaodo em Montevideo ou
    ros, viseonde de TamanJar e barSo de Porto-Ale- do Rio (iranJe' 1ue alarmando o imperio^ todo, ia tomar pe|a retaguarda o exercito de Robles, con-1 Buenos-Ayres estava mais perlo do seu paiz, e em
    gre paraassignarem taes propostas. Da nota que 'evar esI)eranas ao pensamento da reaegio orien- tra o qual avangar ao tempo com muita rapidez, meo de populagoes coja lingua a sua ; essa pre-
    icompaohava nada direi, senao que para docu-!,al> e s tendeacias anarchisias de alguma provin-' segUndo as ordens que acabara de expedir-se o de' ferencia, digo, mostra o bom nome que o Brasil
    .tio militar traza multa conversa.
    A's propostas tio generosas, trio excessivamenie
    FOLHETI
    0 DEMONIO DO JOGO
    cia argentina. Mandisovi, ou Concordia, como se contina a
    Alm do immenso alcance poltico que esse snc" > chama-lo.
    tem entre seus proprios inimigos.
    Reuna-se esse facto exigencia
    dos Orientaes
    POR
    sua
    HENIQUE CONSCIENCE.
    (Conttnnacao.)
    Simio Tnrch, 'um pouco restabeiecido da
    excessiva agitagio, levantou-se e disse :
    Preciso de lavar-rae e de fazer d?sapparecer
    todos os indicios que possam trahir-me ; de Ir de-
    pois a' bolsa e de fazer algumas transaegoes com
    pessoas qne podem notar a rainha ausencia, e de
    apresentar-me raais tarde com qualquer pretexto
    *m casa do Sr. Van de Werve. E' necessarioap-
    parecer era muitos sitios e fallar com muitas pes-
    soas. Tu, Jalio, leva o cadver para a adega. Be"
    poi= lava todas as nodoas de sangue. Nio carego
    o fetor de Lacea fazem-ma nr agora. Era quanto Chegado ao aposento onde fra comraettido o ^ adega e a' beira da qual tinha sido deixada a trra
    nio havia provas maleriaes que podessem dar tes- horroroso assassinato, licou um momento de bracos extrahida.
    Itemunho contra meu amo, tinha eu medo ; mas cruzados. Fez-se paludo e abanou a cabega com Depois d'esse rpido exarae, pousou o candieiro
    ' agora que cora uma s palavra poderia pr-lhe a' expressao de triste compaxao. j fra da adega, encostado parede do corredor, e
    cabeca debaixo do ferro do algoz, atrever-so ha a P)re Gernimo estava estendido na cadelra tomou a subir para ir buscar o cadver.
    revelar o meu verdadeiro noma ? Da hoje em de bragos com os olhos fechados ; a cabega desea" Quando chegou com a carga
    diante nao me fa e com dureza nem com altivez.' hira"lhe Para 'adl> sobre o bragoda cadeira e lerraneo, resfolegava com forga
    N'este negocio nao ha aran n-:m criado ; ambos so- pendia sobre o hombro como s; f^de chumbo .
    mos culpados no mesmo crrae. Nao esteja com a* maos ainda estavara convulsivamente Juntas,
    esses ares de Ferrabraz a apenar o cabo do puahal. como testemunhando que o infeliz mancebo morre"
    De que valem araeagas r.. Sem mim nio pode ra pedindo a Deus pelo seu cruel matador. U ac-
    fazer nada. | to eslava coberto de sangue, e em urna poca < da
    Simio Turchi ranga os denles de colera e impa-
    ciencia ; mas comprimi logo a sua agitagao, e pe-
    ao corredor sub-
    e pareca cansa
    dissimo. Comtudo ajuatou todas as suas forgas
    para se livrar o mais depressa possivel de tio si-
    nistro trabalho e puxou o cadver al adega.
    Ahi deixou-o cahir beira da cova -, e depois de
    descangar um momento, preparou-se para o lan-
    gar dentro e cobri-lo de ierra ; mas refleclio e
    sangue pousavam os ps. Tinha uma grande feri
    da no pescogo, e ouira no raeio do peito ; entretan- disse coraigo :
    gando na salo do criado, disse-Ihe logo cora 'mei- to o rosto nao estava manchado, e apesar de deseo" I O pobre rapaz nao foge d'aqui. Pode ser
    guice : rado pela morte, tinha na physonoraia uma ex-! que meo amo ainda nao sahlsse. Vou primeiro
    Dizes bem, Julio; nao ha aqu amo nem cria-
    do ; somos dous amigos. Mas permute me que
    como amigo e como corapanheiro pega alguma
    cousa a' tua bondade. Bem entendes que, sem me
    de dizer-le que as nissas vidas podem depender demorar mais tempo aqui,devo ir a' feiioria mudar
    do pouco cuidado que eupregares em levar ao cabo
    esse trabalho.
    Bem sei, senhor, a ja' agora que esta' feito o
    mal, nao sou homem que tenha em pouco todas as
    camellas para escapar a' forca.
    Pois ento, Julio, a rainha tarefa esta' fela ;
    agora mos a' tua.
    Eu levar s o corpo morto para a adega ?
    Isso nio ; preciso qne me ajude.
    Nao tenho tempo. hornera ; preciso ir ja' a'
    cidade.
    Nao quero saber d'isso; nao fleo aqui s
    n'este covil.
    E se;eu te mandar que fiques ? gritou Tur"
    chi trmulo de colera.
    Perde tempo e palavras, meu amo : ha de
    'rabalhar oommigo at que tudo fique prompto.
    Ai, Mostajo I atreves-te a resistlr-me, e no
    momento em que aioda me ferve o sangue nas
    veias I Obedece e faz o que tens a fazer, ou ainda
    esta noite o feitor de Lacea sabera' quem tu s.
    Ab, ah I disse Jalio rindo; Pietro Mosiajo e
    de roupa. Para seguraoga de nos ambos, pre-
    pressio serena e tranquilla, como se houvera ador- lavar o sangue la em cima, e venho j enterrar o
    mecido pacificamente. corpo.
    - Pobre Sr. Gernimo disse Julio suspirando.! PeK0U no candieiro 9 sah0 da adea sem echar
    Belleza, generosidade, riqueza, tudo cahio para
    sempre aos golpes de um malvado 1 Ah, o que
    a porta,
    Chegado ao quarto, vio que seu amo j tinha
    sahido. A solido em que se achava pareca in-
    ciso que eu va' inmediatamente a' cidade, prev.! co ao p de Deus nmalndemnisagao daVua'horr'i- q'eta-'. mormente porque o dia ia acabando e
    1 elle nao poda esperar que, antes da noute, esti-
    vessera ampos e lavados todos os pavimentos e es-
    a vida do homem I Mas elle ao menos achara' no
    nir e arredar qualquer suspeia. Gernimo nao e
    corpulento ; podes fcilmente arrasla-lo la' para
    baixo sem auxilio.
    Julio abanou a cabega negativamente, mas com
    visivel hesitagao.
    Ora vamos, Julio, pego-te isso, supplico-te ;
    faz cora boa vontade o que exige de ti a nossa sal-
    vagao. Ainda hesitas, Julio ? Vamos, quero ser
    geneaoso coratigo ; ainda esta noite te darei duas
    coroas, se me fores dizer que fizeste leal e cuida-
    dosamente o que te pego.
    E ainda aqui o acharei quando vier da adega?
    Nao sei, Julio ; logo que tenha lavado este
    vel morte... E nos ?.. Vamos, nao agora oc"
    casio para relexoes e queixumes; a minha com"
    paixao nao dar' vida a este cadver. Fechemos I cadas 1ue san^ae ">ahara. .
    os olhos sobre o Muro araeanador e toca a cura-1 Comtudo Pareceu sujeitar-se a necessidade, tor-
    prir bem e depressa o que ha para fazer. noa a descer- e levou a8ua e P3 Pa d" fim
    ao seu trabalho.
    Ajoelhou atraz da cadeira, passou o brago por Ja a nou[e a adian(ada e ainda Julio estava oc
    debaixo e desandou um parafuso. As molas abr- capado a estregar e a lavar. Elle nao entenda
    ram-se e soltaram o corpo inanimado. corao aqnillo era> mas pareca_ibe que eslavam
    Julio pegou n'elle por debaixo dos bragos e le- seropre a appareCer novas manchas de sangue,
    vou-o at ao alto de uma aseada que dsela para meSmo nos pontos que j tinha lavado mutas ve-
    uraa cavidade escura. |zes cora grande quantidad; de agua. Principal-
    Ahi deixou o cadver e entrou em um quarto vi-1 mente no quarto onde se verificara a morte, nao
    sangue, retiro-rae. Anda depressa I pode ser que sinho d'onde nio tardou que sahisse com um can- Pdia elle fazer desapparecer as nodoas. O suor
    ainda me encontres aqui. Emtodoo caso, espe- dieiro acceso. Com a luz na mi deseen as esca- corria-lhe do rosto, e elle murmurava con ra o
    rarei por ti esta noite na feiioria, e le darel em re- das al chegar a um corredor subterrneo. De- amo palavras de despeito e de colera.
    compensa, alm das duas coroas, uma boa garrafa baixo da ierra e no fondo d'esse corredor havia
    de malvazia. urna especie de adega abobadada fechada por nma
    Fosse a fadiga do trabalho ou fosse a chegada da
    nouta qne tivesse dado mais sensibilidade ao seu
    pelo centro rom um exercito de vanguarda de 18
    mil homens, ao qual servem a' sua vez de vanguar
    da as milicias correnlinas de Hornos e Caceres,
    que devera contar 3,000.
    O exercito alliado, com forga de 20,000, alm dos
    3,000 enlre-ridnos que parece reunir' o general
    Urquiza, ira' na esquerda, porm a tomar de fren-
    te o exercito de Robles, se este nao retroceder dos
    pontos era que se acha.
    Emfira a esquadra brasileira traz a' extrema es-
    querda o seu poderoso concurso.
    Um receio somente fica, e que se nao achera
    inimigos bastantes, e bastante dignos desse grande
    poder militar.
    A Uruguayana foi, debaixo desse poni de vista,
    uma decepgo; fara' mais, e melhor o que ainda
    resta a Lpez de seu exercito ?
    E' possivel, mas s possivel.
    DM POICO DE TUDO.
    O Correio Mercantil da corte, noticiando a che-
    gada do Montana aquelle porto, diz :
    Traz a seu bordo os Srs. general Wallace W.
    Wood, principal agente e coraraissario de alguns
    milhares de familias que se propem a emigrar
    para o Brasil, Dr. J. H. Warne, collaborador do
    Sew-York Herald, Roberto L. Brown, J. M. Wes-
    son, W. C. Kenian, architecto e constructor e sua
    familia, e outros.
    O Sr. general Wood o author dos arligos sobre
    o Brasil, publicados nas folhas de New-Orleans.
    Penna hbil, tem-nos prestado valiosos servigos
    e cotcorrido para tornar-nos conhecidos vantajosa-
    raenle, empreza que pretende proseguir com a pu-
    blicagao de urna obra acerca desta imperio, seu
    solo, clima, estages, agricultura, commercio, ma-
    nufacturas, etc., etc.
    Compoem a classe dos emigrantes, que tencio-
    oara estabelecer-se em oosso vasto territorio, ho-
    mens intelligentes, emprehendedores, enrgicos e
    possudores de alguns meios, lavradores e opera-
    rios, todos com suas familias e haveres.
    Gragas opiniao lisongeira que de nos formam
    algumas pessoas influentes nos Estados-Uudos, os
    emigrantes trazera impressao favoravel sobra o
    nosso paiz e instituiges.
    Sejam, pois, bem viudos ; o Brasil recbelos ha
    cordialmente.
    Sobre este assumplo assim se exprime o New-
    York Herald de 3 :
    Sabemos que a crreme de emigragio para o
    Brasil torna-se cada dia raais importante e po-
    pular.
    Estes emigrantes, que pela maior parte perten-
    cem aos Estados do Sul, abandonara as suas pro-
    piedades e encarainham sa para as ricas e feriis
    regies da America Meridional.
    Entre elles conlam-se 13 ou 16 sulistas que em-
    barcarara segunda-feira prxima passada no vapor
    Montana para o Rio de Janeiro.
    Um destes cavalhelros o agente de mais de
    mil familias que se propoera emigrar para o Bra-
    sil, caso sejam favoraveis as inormagoes.
    Devenios considerar este raoviraenlo cora o
    maior interesse.
    Indubitavelmente o orgulho de muitos sulistas
    nao suppartar a condigao social em que a guerra
    deixou os estados confederados. Detestara a idea
    de igualdade poltica cora seus amigos escravos ; a
    aceita-la preferera expalriar-se de uma vez. Mu-
    tos vierara habitar no norte, dizera elles que entre
    os senhores do paiz; outros, como vemos, diri-
    gera-se mas para o sul, onde podem cultivar o al-
    godio, caf, assucar, anll, etc., e, ao mesmo tem-
    po, tornarse chefes de ura systema servil bastante
    semelhante ao que a guerra aboliu.
    Acorapanharenius com summo interesse o pro-
    gresso desle movimento.
    Accrescenta a mesma folha que para mais de
    30,000 sulistas eslavam promptos a emigrar para o
    Brasil, e que. se as informacoes dos agentes por
    elles enviados fossem favoraveis, era muito prova-
    vel que a emigragio tomasse maiores proporges.
    Falleceu hontem (3 de oulubro) um dos nossos
    maiores vulto- polticos, o Sr. marquez de Abran-
    tes.
    Nascdo em 1793 na villa de Santo Amaro, pro-
    vinvia d Baha, Miguel Calraon do Pin e Almeida
    depuis de haver cursado a universidade de Coim-
    bra, foi pelo goveroo portuguez despachado juiz
    de fra do Porto de Moz, lugar que nao acceitou-
    Regressando Baha, dislinguiu-o a sua villa
    natal, ao soar o primeiro grito da nossa emancipa.
    Bem ; farei o que poder para Ihe fazer a von- porta solida. Julio abri a porta, e examioon a' systema nervoso, o cario que o mais leve sus-
    11
    da ventoinha no telhado obrigava-o a interromper
    o trabalho e a olhar de redor com anciedade.
    Cora tudo havia j algum tempo que nio senta
    nenhum d'esses abalos, e conllnuava a esfregar o
    sitio onde estava a fatal cadeira.
    Levantou-se, pegou no candiero, 'olbou para o
    pavimento esfregado, percorreu-o bem com a luz e
    dissa com certa salisfago :
    Emlim acabou-se Quera quzesse agora
    achar um signal do que houve, havia de ter olnos
    para ver o que est dentro de uma pe ira. Mas
    estou derreado e tenho os bragos estafados. Ago-
    ra vamos ultima cousa I D'aqui a raeia hora
    eslou longe d'este maldito lugar. Uma cova de-
    pressa se enche.
    Dzendo estas palavras, sahlo do quarto a des-
    ceu, com a luz na mao, a escada da adega.
    Quando chegou ao meio do corredor subterr-
    neo, parou de repente, fez-se paludo de terror e
    olhou de redor de si a tremer. Parecia-lhe que
    ouvira alguma cousa, ura som desconhecido, mys-
    terioso, mal distracto, mais cora tudo distinclo.
    Depois de ter escotado por nm pouco, julgou-se
    convencido de que a sua imaginagio o engaara.
    Camrahou cora nova resolugio para a adega, e vio,
    pela porta abena, o cadver de Gernimo beira
    da cova como l o linha deilado.
    Ao chegar a adega, arada inquieto e affrouxando
    o passo, soeu-lhe de repente aos ouvides uma voz
    humana. Nio era um som articulado, nao era
    uma palavra, mas s ura gemido rouco que soara
    como um lamento.
    Julio, tomado de terror, deixou cahir o caodiei-
    ro. O azeite apagou a cbarama, e elle, vendse
    as escuras, fugio da adega, indo s apalpadellas
    pelas paredes.
    O coragao batia-lhe com violencia e o abalo es-
    tremecia-lhe as pernas.
    S depois que aecenden outro candeieiro e se
    vio em uma sila onde a luz nao Ihe deixava nada
    escondido qna cobrou algum animo, Comtudo
    esteva muito tempo assentado am uma cadeira, ao
    tade, disse Julio, dirigindo-se para a escada. luz do candieiro uma cova feta em um canto da'snrro do vento nas folbas, o mais brando rangerjn dq paqdieiro, parecendo reflectir profundamen-
    gio politica com a nomeagio de raenbro do conse-
    Iho interino do governo i ns tal lado na Caeboeira, e
    depois, em remuneragio dos servigos que ham
    prestado a causa da independencia, envioo-o a Ba-
    bia corao seu representante assembla con.-ii-
    tninte, e em seguida como deputado primeira
    assembla legislativa, onde tomou assento em
    1827.
    A' importante figura que durante essa sesso fez
    na cmara temporaria, aos seus bellos talentos
    oratorios deven o joven deputado ser chamado pe-
    lo Imperador Pedro I aos conselhos da cora, sen-
    do Ihe confiada primeiro a pasta da fazenda e de-
    pois a de estrangeiros, e receben a dignitaria do
    Cruzeiro, e a grande dignilarla da Rosa no mes-
    mo dia em que esta ordem foi creada.
    Tal foi a estra de Miguel Calmen na carreira
    politica.
    Ministro plenipotenciario em Vitnna e Berlim,
    senador, conselheiro de eslado, ministro da cora
    diversas vezes, oceupou o finado os mais altos car-
    gos polticos. Presidente da socedede Auxiliado-
    ra da Industria Nacional e da mesa do recolb-
    mento de Santa Thereza para asylo da infancia
    desvalida, coramissario do governo no Insinu dos
    Meninos Cgos, presdeme da commissao promoto-
    ra do Instituto dos Surdos-Mudos, provedor da
    Santa Casa da Misericordia, presidente da Impe-
    rial Academia de Msica, e presidente da commis-
    sao da exposirio Bacional, prestou ao paiz rele-
    vantissimos servigos e ligou seu nome a muitas
    outras mstiiuicoes de verdadeira utilidade.
    A par dessas muitas instiiuiges que perderam o
    seu protector raais desvelado, chorara hoje a mor-
    te do Sr. marques de branles innmeros infeiizes
    dos quaes era S. Exc. o nico bemfeitor.
    O Sr. presidente do senado, ao receber a noti-
    cia do fallecimenlo do Sr. marquez, ordenon qne
    a respectiva secretaria se conserve fechada por
    tres dias, em signal de senlimento pela morte do
    seu Ilustrado merabro, e, na frraa do regiment.
    nomeou para a deputagio que por parta do senado
    tem de acompanhar o fretro os Srs. senadores
    Jos Mara da Silva Paranhos, Jos de Araojo Ri-
    beiro, viseonde de Sapueahy, Bernardo de Sonza
    Franco, Zacharias de Ges e Vasconcellos e Jos.j
    Ildefonso de Souza Ramos.
    Os erapregados da secretaria do senado, a os
    das diversas reparliges da Santa Casa da Miseri-
    cordia, resolveram lomar luto por oito dias, em
    deraonstragao do pezar que os acompanba por este
    infausto passaraenlo.
    Uma folha de S.Paulo publica :
    O que se val ler foi-nos enviado por urna pessoa
    que julgou o caso curioso e corao lal o damos aos
    leitores :
    O capitao Luiz da Costa Perera (fallecido ) ten-
    do em 1823 marchado para Cuyab*', no posto de
    alferes e com passagem para o corpo de l, esteva
    um da em casa do major Craveiro ; e vendo este
    pegar era uma espingarda e sahir arrebatadamente
    para o quintal, perguotou-lhe o que era aqollo.
    O major ento respondeu que ia matar o papagmo
    visto ter subido a' larangeira e estar arrasando as
    fruclas, ainda pequeas.
    Penalisando-se o referido alferes Luiz da Costa
    da sorte que se preparava a esse pobre passaro
    que tinha o dom de arremedar a voz humana, sop-
    plicou o seu perdi e ao raesmo lempo a posse so-
    bre elle, o que foi satisfeito pelo major, que irarae-
    diatamenle suspendeu a arma eniao engatilbada.
    Debaixo assim de novo senhorio, esteve aioda em
    Cuayaba' esse pagaio ( que ja' era velho em gaio*
    la ) at 1829, poca em que veio para esta capital,
    onde ainda vive em companhia de D. Thereza Be-
    nedicta da Costa, viuva do dito capillo Luiz da Cos-
    ta, teudo gasto para mais de 30 gaiolas. e promet-
    iendo assim coutouar, visto ter unta robustez nos
    bicos, que a gaioia em que actualmente sa acha
    esta' toda roida, a ponto de nio merecer este nome.
    Nio falla mais ; s o que diz pela tardinha,
    como que chorando, :Pau... lo T
    Esla' ceg ( parece que pela idade ), a, pela pra-
    lica que lem, desee tao apressadamente para eo-
    mer assim como desceria se tivesse vista.
    Nunca oceupou crrente aos ps senao aos pri-
    meiros dias de cagado.
    O verde de suas peonas, que outr'ora se con-
    funda com o das florestas em que nasceo, acha-se
    desbotado, locando quasi ao amarello.
    Quem sabe se assim corao com a idade Sea-
    mos de cabellos braucos, os papagaios ficam ama.
    retios ?
    E', pois, admiravel que ura passaro, qoe com as
    azas dorainava serioes desconhecidos a circumda-
    dos por um espago sem fim, possa arrostar em uma
    gaioia, cujo puleiro tem quando moilo palmo e
    meio, 40 annos, que, com os que vivera no matto e
    depois na companhia do seu primeiro possuidor (a
    quem sabe se segundo?) fazem seguramente cin-
    coeota annos !
    O imperio austraco tem 33,793:000 habitante.*.
    A populagio toial da Prussia, segundo o axca
    censo, de 19,232:363 a|mas.

    te sobre a sua stuacao, porque no rosto transla-
    ziam-lhe ora expresses de medo, ora de colera,
    ora de escarneo.
    Por fim ergue-se, tirou a faca da cinta, e exa-
    minando-lhe a pona, murmorou:
    Eu nio posso enlerra-lo vivo t Mas ento
    bei de acabalo, dar-I he o golpe decisivo f Isso
    nio ; aflrontei tudo, menos a vinganga de mea
    prfido amo, para nao derramar o seu sangue ;
    por conseguinte tambem nio o farei agora... Mas
    que hei de fazer ? Nio tenho que escolher : b*i
    de enlerra-lo vivo ou mata-lo. O que ea nao pos-
    so fazer ficar aqui toda a noute.
    Passados alguns instantes, foi buscr.- o candieiro
    cima da mesa e dirigio-se com passos vagarosos
    e prudentes para a oseada da adega. Deseeo,
    depois de longas hesitac"es, chegou porta o vio
    anda o cadver de Gernimo de lado, como o ti-
    nha deitado.
    Julio linha um candieiro de muito mais luz do
    que o primeiro, e que allumiava toda a adega
    nao tomou a onvir o mais leve murmurio- sabir do*
    peito da desventurada victima, mas vio bem qna a
    vida nao tinha completamente abandonado essa
    corpo inerte, porque se Ihe ergnia e abaixava le-
    vemente o seio.
    Depois de ter escolado um pouco, mureuroa Ja-
    lio com certa alegra :
    Nao necessaria nova crueldad*. E" a ul-
    tima luta da agonia. Elle morrera. Fecho a porta
    e amanhaa virei acabar o mea trabalho. Uta
    amo ha de querer saber se tudo fleon feito, mas
    nio preciso dizer Ihe a verdade. Tamos depres-
    sa I quem me dra fra d'aqui I Oala qne depois
    a vinganga divina deslra de noot* este covil, para
    que nao haja mais memorias d'elte.
    E tomn a subir.
    Passado pouco tempo, sabia do jardim caaai-
    uhava apressado por algumas roas secf as pera
    ir ter com seu amo, e depois o facto esmodoado
    sujo.
    (Conliiiiiar-se-ha.)
    PERNAMBUCO -TYP, DK M. P. DE F. a F1LBO
    y


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID ECZGED2FU_LUUCVQ INGEST_TIME 2013-08-27T21:56:21Z PACKAGE AA00011611_10795
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES