Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10792


This item is only available as the following downloads:


Full Text
\
>
AMO ILI. jgmO 235
Ptr q na riel pago dentro de iO dias do 1, mez ...ti.
dem desos dos i." 10 das do cometo edee tro do fiarte!. .
Ptrte ao comi ior tres Mezes..........., :

^f *. \ f
5J000
61000
750
SEXTA FEIRA 13 DE OUTDBRO DE 1865.
Par anno pago dentro de {Odias do 1. mez
Porte ao correio por um anuo......... .
191001
IfOOO
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,o
Sr. A. de Lemos Braga; Cetra, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; .Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
flrignes ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SOL
Alagoas, o Sr. Claudno Falco Das; Baha, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacaratd, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazera, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, liar-
reiros, Agua Preta t Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados as 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos : trras e sextas s 10 horas.
Primeira Tara do civel: tercas sextas ao meiol
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE OUTUBRO.
4 Lna cheia as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
II Quarto raing. a 1 h., 2 m. e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 tn. e 52 s. da t.
27 Quarto cresc. a 1 h., 30 m. e 16 s. da t.
DAS DA SEMANA.
9. Segunda. S. Dionizio b. m.; S. Lniz Beltro.
10. Terca. S. Francisco de Borja; S. Penito b.
11. Quarla. S. Nicaciob. m.; S. Samatra.
12. Quinta. Ss. Cypriano e Walfrido bb. mm.
13. Sexta. S. Eduardo re de Inglaterra.
14. Saubado. S Calixto p. m.: S. Gaudencio b. m
15. Domingo. S. Thereza de Jess v. c.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 54 m. da manhaa.
Segunda as II horas e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR03.
Para o ni at Atagoas a 14 e 30; para o nort
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Feraaa
do nos (lias 14 do* mezes de Janeiro, marco, mai:
jumo, setembro e novembro.
ASSK'.NA-SE
noReeife, nalivraria da praga da Indeptttdeoeia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figoeiroa Faria & Filho.
PARTE 9FFICUL
GOVERNO DA
P307|IUtil.
dia 9 de outubro
Continuarn do expediente do
de 1805.
Oficio ao Etm. Dr. vigario capitular.Com o
oflleio de V. Exc. de 26 de agosto ultimo, recebi
os 2 exeraplares da pastoral a que elle se refere e
muito Ihe agradeco.
Dito ao Exm. commendador Domingos de Souza
Leo, presidente da Associagao Protectora das Fa-
milias dos Voluntarios da Patria.Em vista do
offlcio incluso por copia que rae dirigi o cidadito
Flix Fernandes Portella, espero que essa associa-
Qao tomara em considerado quanlo nelle se expen-
de com referencia as familias dos voluntarios da
patria Joaquim Jos Pereira, e Pedro Jos de Lima,
acerca dos quaes tratei em meu offlcio de 7 de
agosto ultimo.Commur.icou-se a Flix Fernando
Portella.
Dito ao Exm. conselheiro presidente da rela-
co.Queira V. Exc. interpr o seu parecer sobre
a materia do offlcio em original incluso d) juiz de
direito da comarca do Limoeiro de 28 de agosto
ultimo, sob n. 43.
Dito ao marechal de campo cammandante das
armas.Informe V. Exc. sobre o que pede o sol-
dado do 3corpo de voluntarios da patria Lourenga
Justiniano dos Santos no incluso requenmento.
Dito a. mesmo.Informe V. Exc. sobre o que
pede o guarda do batalho n. 24 do municipio da
I pete a essa cmara desde o dia de sua installago i Joo Pereira de Brito.
a arrecadago das cootribuigoes municipaes do ; Paulo Jos de Araujo.
I seu termo, sera que para isso seja preciso irera Manoel Flix da Silva.
i Dovamento a praQa, urna vez que taes contribu- Firmtao Victorino Barboza.
c5es ja' forara arrecadadas pela municipalidade a loio Baptiza de Sant'Anna.
que pertenceu essa cmara, e nao pode ser pre- Joaquim Simoes de Oliveira.
indicados os direitos adqueridos pelo arrema-. Francisco Antenio Teixeira Mucury,
tante. Vicente da Costa Soares.
Circular aos vigarios.-No tendo Vmc. remet- i Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc.
tido at o presente como se Ihe recomraendou em alistar no 5o corpo de voluntarios da
circular desta presidencia de 27 de novembro de
1862, o mappa dos bitos nessa freguezia no anno
prximo passado, organisado de conformidade com
o modelo que acompanhou a citada circular; cum-
pre que ra'o envi com toda a urgencia, para oque
aqui junto um outro exeraplar do mesmo mo-
delo.
de mandar
patria a An-
tonio Mendes Pereira da Silva, Antonio Francisco
de Vasconcellos e Bellarraino Jos de Lima, aquel-
le apresentado por Manoel de Avila Bruno, e os l-
timos por Joaquim Ricardo Monteiro de Paiva
tembro ultimo ultimo, fez Vmc. de 10 porcento de
seus vencimentos para auxilio das despezas da
guerra durante um anno a contar do 1. do corren-
te, acabo de expedir as convenientes ordens no sen-
tido de ser arredada a importancia de semelhaute
ollerta.
Dito ao conselho de compras navaes. Autoriso
o conselho de compra navaes a promover nos ter-
mos do seu regulamento a compra dos objectos
mencionados em seu offlcio de 6 do correte, visto
serem necessarios para suppnmentodoalmoxarifa-
do do arsenal de marinha.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra.Recommendo ao conselho de compras do ar-
1805.Soares Brando. YVitrurio Pinto Bandeira.
Salvador H. de Albuquerque
Em seguida vem a mesa esta indicacao do Sr.
Dr. Gusmao Lobo :
a Indico que o lostituto dirija pela imprensa, e
escravido-,e Vicente Ferreira de 1 inri fn,
por offensas physicas.
O cheta da 2* secgo,
Joaquim ilseno de Mesqmita.
Cas* de i>etb.i<:ao.Movintenio do Ui
Dito ao mesmo.Queira V. Exo. mandar elimi-; seal de guerra, que compre cora a possivel brevi-
nar do batalho de guardas nacionaes destinado ao dade para provimento do respectivo alraoxarifado
servigo da guerra os guardas mencionados na re-' os objectos mencionados no incluso pedido.
60, cscravas i ; total 355.
Alimentados cusa dos cofres pblicos 190.
Dito aa delegado de polica do termo de Cira- lagao inclusa, os quaes forara julgados incapazes Dito ao director da colonia militar de Pimentei-.
do mesmo servico em raspecgo de sade, segn- ras.Informe Vmc. que numero de armas, correa-1
do cousla das suas informagoes ns. 1,716,1,791 e mes e cartuxames existam era deposito nessa col
bres.Para que se pjssam fazer as necessarias
verbas nos assentamentos dos desertores do corpo
de voluntarios da pairia, Francisco Jos de Santa
Anna e Jos Felippe, e tirarse os respectivos ven-
cimentos, faz-se necessano que Vmc. me declare
cora urgencia em que dia se apresentaram elles a
essa delegacia para gozarem do indulto de 31 de
raaio ultimo.
Portara.O presidente da provincia em vista
das informagoes ministradas pelo commandanle do
batalho n. 39 da guarda nacional do Cabo, e pelo
respectivo commandante superior, resolve privar
dos postos para que foram nomeados os offlciaes
abaixo declarados, os quaes se acham comprehen-
didos as disposicoes do 1. art. 6o da le n. 602
de 19 de setembro de 1850.
Estado maior.
Escada, Manoel Felippe Joaquim, no requeriraento Tenente cirurgio Felippe Santiago de Sena.
que aqui junto coberto com o offlcio do comman-' Alferes secretario Manoel Clemente Ribeiro Va-
daoie superior da guarda nacional daquelle muni-1 rejo.
cipio e do de Santo Anto, dtalo de 28 de setem- |. Companhia.
bro ultimo. Alferes Bernardo Ferreira de Barros Campello.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. dar baixa ao 2.* Companhia.
soldado do 5o corpo de voluntarios da patria Ma- Alferes Jlo Baptista de Moraes.
noel Viaona Thenorio que foi considerado iucapaz
do servico em inspeogo de sade, segundo V.
Exc declarou em seu offlcio de 6 do correte,
d. 1,7*9.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. inspeccionar os
paisanos Manoel Francisco de Oliveira, e Albino
Jos Teixeira, offerecidos o priraeiro pelo guarda
do batalho de infamara n. 7, Florentino Jos do
Nascimento, e o segundo pelo do 10 da mesma
arma Francisco Antonio Correa de Barros, para
3.a Companhia.
Tenente Francisco Carneiro Rodrigues Campello.
Alferes Jos Xavier Mondes da Silva.
4." Compaohia.
TeDente Jos Mendes de Souza Bandeira.
Alferes Eduardo Carneiro Leo.
5.* Companhia.
Tenente Antonio Ferreira de Barros Campello.
Alferes Felippe Ribeiro de Carvalho.
6.' Companhia.
substitui-los no servir. de destacamento, informan-. Tenente Antonio Joaquim Cavalcante de Albuquer-
flo V. Exc. sobre semelhanles prelencoes. que.
Dito ao mesmo.Para que eu possa resolver 7/Companhia.
acerca do que V. Exc. pondera em seu offlcio Alferes Joo Eloy Cavalcante.
-n. 1,734 de 30 de setembro ultimo, faz-se necessa- 8.* Companhia.
rio que Ddique urna pessoa capaz a quem possara Capito Jos da Silva Cisneiro Guimaraes.
ser incumbidas as chaver da ph3rmacia do extinelo Alferes Manoel Cavalcante da Albuquerque.
hospital. i Communicou se ao respectivo commandante su-
Dito ao mesmo.Haja V. Exc. de informar sobre perior
1,798 de 28 de setembro ultimo e 6 do corrate.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. mandar ins-
peccionar o guarda Jos Jeronymo de Farias, que
pertence ao batalho de guardas nacionaes desti-
nado ao servico da guerra.
Dilo ao mesmo.Srvase V. Exc. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento Jos
Joaquim Dias do Reg.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. inspeccionar o
paisano Manoel Francisco de Oliveira, que o guar-
da do 7* batalho da infamara do municipio do sar o segundo sargento Joaquim Nunes do Vale a
Recife, Florentino Jos dos Nascimentos olTerece
para substitui-lo no batalho destinado ao servi ;o
da guerra.
Dito ao mesmo.Ao offlcio que V. Exc. me di-
rigi em 6 do corrente, sob n. 1.786, respondo au-
torisando-o a mandar organisar mais urna compa-
nhia com a numeracao de 5' no corpo n. 3o de vo
luntarios da patria.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Tomando em considerado o que no incluso reque-
ma e para que sito ahi precisos depois da retirada '
do respectivo destacamento.
Portara.O presidente da provincia resolve no'
mear a Joo Bapista de Oliveira Mooteuo para re-
ger interinamente e mediante a gratiligo annual
de 600000 res, a cadeira de instruego primaria
da povoago de Belmonte, creada pela le n 598 de
13 de maio de 1864.Fizeram-se as necessarias
coromunicagoes.
Dita.O presidente da provincia resolve aotori-
CHROMCA JLDICURIA
Jl'RY DO m II i:
11 DE OOTCBW de 1865.
Presidencia do Sr, Dr. Joao Antonitde Araujo Tro
tas Ienrtqaes, /mu de dtreito da primeva tar-
criminal.
Promotor publico o Sr. Dr. Manoel Joaquim Sil-
promover o alistamento de voluntarios da patria na
comarca do Pao d'Allio, e recommenda as autori-
dades policiaes respectivas, a quem esta for apre-
sentada qoe u auxiliem no deserapenho dessa cora-
misso.
COMANDO DAS ARIAS.
juiiduuo em cuusiuerayad o que uo iuciusu ic(|uo- ,.i ,er,i An ,., a, ,rm Ht> Per.
rmenlo expoz o engenhelro Domingos Jos Rodil- "" 9eneral "" s "" **"
gues, recommendo a V. S. qoe oo obstante ja ta-
rem os empreiteiros da ponte de ferro que liga os
bairros de Santo Aotonlo e Recife, feito entrega da
obra da mesma ponte, mande pagar ao menciona-
do engenheiro at ulterior d*iberac,o a gratifica-
cao que na qualidade de fiscal daquella obra ven-
cer depois dessa entrega, pois que anda se aclia
elle encarregado do orcamento e trabalhos com-
plementares que nao haviara sido incluidos no pla-
no da predita obra.
Dito ao mesmo.Transmuto a V. S. os inclusos
prets dos vencimentos a contar de 20 de marro at
20 de agosto deste anno, do destacamento de guar-
das nacionaes existente na villa do Ouricury, afira
de que, estando em termos os mencionados preis,
e nao havendo inconveniente mande levar em coa-
la ao juiz de direito da comarca da Boa-Vista, ba-
solicitou
nambuco na eidade do Recife, il de outubro
de lS6o.
Ordem do da n. 127.
O marechal de campo commandante das armas,
mediante a autorisacao da presidencia comrauni-1
cada em oflirios dactados de 10 do corrente, deter-
mina que sejam organisadas mais urna companhia
com a numerado de 5.* nos corpos do voluntarios
da patria 3.* e o." incluindo-se na d'esta os volun-
IVKM que vieram da eidade da Victoria.
(Assignado.) Francisco Sergio d" Oliveira.
Est conforme.Antonio Francisco Duarte, 2.
tenente-ajudante de ordens interino encarregado
do detalhe.
se subscrever para a elevacao de um monumento
na eidade de S. Luiz em memoria do Ilustre Bra-
sileiro o Dr. Antonio Goncalves Dias.
Sala do Iustituto, 12'de outubro de 1865.F.
L. de Gusmao Lobo.
E' approvada sem debate.
O Sr. Dr. Soares Brando manda a' mesa urna
indicafo com relaco as estatuas que devem ser
erigjd.is.A' commisso especial.
Sao lidas, urna proposta pelo Sr. Dr. Witruvio
Pinto B.nndeira para socio honorario e correspon-
dente ; outra assignada pelos Srs. Drs. Amaro
Joaquim e Gusmao Lobo, major Salvador Henri-
qoe e padre-mestre Lino, para socio corresponden- veira.
te ; e outra finalmente assignada pelos Srs. major Advogado o Sr. Dr. Egidio Francisco das Cha-
Salvador Henrique e padre raestre Lini e Drs. Wi- gas.
truvio Pinto Bandeira, Soares Brando e Amaro Escrivao Joaquim Francisco de Paula Esteve>
Joaquim tambem para socios correspondentes. Clemente.
Vao a commisso de admisso de socios. Reo Bento Jos da Silva, aecusado por crime de
O Sr. pa re-mestre Lino faz a leitura de um tentativa de roubo.
seu trabalho biographco sobre o Exm. marquez do Feita a chamada as 10 horas da manhaa coa na-
neare, sendo ouvido cora atlencio pelo Instituto recerara 39 senhores jurados, foram dispensado;
e auditorio. da sessaod< hoja os Srs. Dr. Joaquim Jos de Ca-
b levanta-se a sesso, marcando-se o dia 26 para pos e Joao Pinto de Lemos Jnior,
a prxima reunio. Abena a sesso procedeu-se o sortei t do jarv d-j
Foi preso pela delegacia de Serinhem Ma- sentenga ao qual fui deferido o juramento dos Saa-
noel Joaquim Correia, pronunciado no art. 205 do tos Evangelhos, fui o reo interrogado e feita a lei-
cod. criminal. tura jo 0 processo, desenvolvida a aecusaco e de-
Ragressou de sua commisso a' aldeia do fza, flndos os debates depois da replica e treplica,
Riacho do Matto e de Barreiros o Sr. capito Al- foi resumida a materia da aecusaco t da defeza,
berto de Brito Cavalcante Arcoverde, trazando 32 foram propostas as questoes de facto que foraoi
Indio, afim de se alistarem no quinto corpo de entregues com o processo ao presidente interino do
voluntarios da patria. |0ry de sentenca que com o* de ma s mewbros
Foram nomeadas para o magisterio primario falla se retirou a sala das conferencia a I l|2 ora
do sexo feminino em virtude do concurso a que se da tarde d'onde voltou com suas resposlas qoe fo-
submetteram, as senhoras : ram lidas em alta voz pelo presidente do jory de
D. Mina Adelaida de Barros e Silva, segunda
sentenga, em vista de cuja decisao o Sr. Dr. juiz de
direito condemnoa reo a 8 annos de gales e malta
de 20 por cento do valor do roubo e as costas e
levantou a sesso idiaodo a para as 10 horas da
Bom Jar- manhaa do dia seguinte, em que tem de ser julgado
I o reo Manoel Joaquim da Silva, acensado por eri-
. Lelicina Maria de Siqueira Varejo, Gloria me de ferimentos.
12 DE Ol'Tl'BRO de 1865.
cadeira da eidade de Goianna ;
D. Hermilla Floresta da Cunha Sales, Ponta de
Pedras ;
D. Felismina Constancia de Azevedo,
dira ;
o que pede Laurinda Mara da Conceigo, no incluso
requerimento.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar se o
- sargento do batalho n. 41 de infamara Paulino
Benvenuto Alves da Silva, voluntario como decla-
ra no incluso requerimento que rae ser devol-
vido.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. mandar passar
por troca de corpo de guarnigo para a companhia
de artfices o anspecada Paulo Antonio dos Santos,
e desta companhia para aquelle corpo o soldado
Dionisio Jos Aotooio de Lima.
Dito ao mesmo. Informe V. Exc. sobre o que
pede no incluso requerimento Thereza de Jess
Grangeiro.
Dilo ao Dr. chefe de polica.Fico inteirado de
quanto V. S. ponderoa em seu offlcio n. 1,509 de 2
do corrente, com referencia no requerimento do
major AntODio da Silva Gusmao, sobre o e>cravo
Ignacio, podendo V. S. dar-ltie o defenmento que
r mais justo.
Dito ao mesmo. loformando o desembargador
provedor da Santa Casa da Misericordia em 3 (leste
mez, que nao ha lugar no hospicio de alienados era
que possa ser recomido o de nome Manoel Ramos,
de que trata o seu offl-io de 20 de setembro ultimo,
mas que pode ser elle recolhido ao hospital l'edro
II, seno for furioso, alira de ser tratado da queda
que deu ; assim o declaro a V. S. para que resolva
a semelhante respeito o que julgar conveniente.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.De-
claro a V. S. para seu conhecimento e direcgo que
acabo de recomraendar ao inspector da toesouraria
provincial, que faga recolher ao cofre dessa reparti-
go, alirn de ler a conveniente applicago a quantia
que o bacharel Jarintho Pereira do liego, tiver
vencido como auditor do corpo de polica a qual
pelo mesmo bacharel oferecida para as dospezas
da guerra com a repblica do Paraguay.Offl-
ciou-se ne;te sentido a thesouraria provincial.
Dito ao mesmo. Tomando em consideragao o
que expz no incluso requerimento o capito refor-
mado do exercito Henrique Eduardo da Costa Ga-
ma, recommendo a V. S. que tendo em vista a
informaeo junta por copia ministrada a esse res-
peito ao' marechal commandante das armas em 7
do corrente, sob n. 1,801, mande pagar ao suppli-
canle mediante fianga edonea at ulterior delibera-
co dogoverno imperial, o saldo a que tiver direito
atienta a impo-sibilidade era que est de apreseolar
a sua f de offlcio.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recita.Informe V. S. se o tenente do bata-
lho n. 20 da inraotaria do municipio de Nazareth,
Joaquim Jo-' Monteiro, est aggregado a algum
dos corpos aa guarda nacional desta eidade, onde
se acha residindo ha annos.
Dito ao .commandante superior da guarda n.icio-
cnarel Antonio ttuarque de Lima, como
no offlcio junto por copia da:ado de 16 de setembro
Dita.O presidente da provincia attendendo al ultimo a quantia de 479V>6 rs., em que imper-
que nao se acha organisado o batalho n. 39 de tam os mencionados prets. ^
infamara da guarda nacional do municipio do i Dito ao mesmo.Mande V. S. adianlar um mez
Cabo, resolve de conformidade com os avisos da de sold ao alferes do l*-batalhao de guardas na-
repartigo da justiga de 4 de Janeiro de 1855 e 15 cionaes desta provincia destinado a guerra do Pa-
de fevereiro de 1860, noraear offlciaes do mesmo
batalho os cdados abaixo declarados.
Estado maior.
Tenente cirurgio Manoel Jos de Carvalho.
Tenente quartel meslre Antonio Baptista Tei-
xeira.
Altares secretario Silvno Jos Fintano do Reg.
Altares porta bandeira Mauoel Carneiro Rodrigues
Campello.
1." Companhia.
Capito Antonio Vieira da Cunha.
Tenente Jos Eloy de Paiva.
Altares Jos Genuino Ferreira.
Dilo Taciano Leopoldo Mavignier e Araujo.
2.' Compaohia.
Tenente Vicente de Moura Pessoa Cavalcante.
Alferes Ernesto Vieira de Araujo.
Dito Cesisnando Pereira Mattoso.
3.* Companhia.
Tenente Augusto Duprat.
Altares Julio Fernandino da Silva e Mello.
Dilo Ignacio Ferreira Coimbra.
4.* Companhia.
Capito o tenente Antonio Manoel do Reg Barros.
Tenente Vicente Cisneiro Cavalcante.
Altares Geminiano Caetano Fernandes da Silva.
Dilo Manoel Caetano Gomes.
5.* Companhia.
Capito Francisco Carneiro Rodrigues Campello.
Tenente Caetano Ferreira de Barros Campello.
Altares Manoel Felippe do Espirito Santo.
Dilo Jos Pereira da Carvalho.
6 Companhia.
Capito Antonio Carnero Lins e Mello.
Tenente Eluardo Caroeiro Leo.
Altares Guilhermioo do Reg Brrelo.
Dito Jos Gomes de Moraes.
7." Companhia.
Capito Manoel Olympio Caroeiro Leao.
Ten-rale Antonio Netto Carneiro Leo.
Altares Firmino da Costa Campello.
Dito Pedro Fernandes da Silva.
8." Companhia.
Capito Joo Luiz Gongalves Ferreira.
Tenante Bernandino de Sena Cavalcante.
Alferes Joo Chrysostomo de Sena.
Dilo Sebastio Jos Meades da Silva Jnior.
Communicou-se ao respectivo commandante su-
perior.
Dita.O presidente da provincia tendo em vista
o que requenu o arrematante da 1.' parte da con-
cluso do raio central da casa de detengo Jos
Augusto de Araujo, rssolve era vista da informa-
raguay, Luiz Belchior Pessoa de Squeira Caval-
canti, que assim o solicita no incluso requerimemo,
por ter de se seguir brevementep ara a corte.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Tendo nesta data mandado admittir ao servigo da
secretaria do governo, como collaborador a Secan-
dio Prediliano Gomes de Oliveira, era subslituigo
a Menelao dos Saotos da Fonseca Los, que solicitou
e obteve dispensa dessa servigo no dia 2 do cor-
rente percebendo aquelle a gratificago mensal le
605, que ser paga pela verbaEventuaesa con-! ]^t J^j!,"
lar desta data em diante ; assim o communico a
V. S. para seu conhecimento e lins convenientes.
Dito ao mesmo.Mande V. S. por era hasta pu-
blica os reparos urgentes de que necessila a ponte
da Magdalena, servindo de base a essa arremata-
gao o orgamento junto por copia, na importancia
de 3:0005, e que veio annexo ao offlcio do cheta da
repartigo das obras publicas datado de 27 de se-
tembro ultimo e sob n. 310.
Circular a todos os coinmandantes superiores da
guarda nacional da provincia. Remello a V. S.
para serem entregues com toda a urgencia os olfl-
cos que dirigi aos commanlantes dos batalhes
da guarda nacional do seu commanJo superior;
devendo V. S. exigir prompla resposla sobre a qual
ministrara as informagoes que julgar convenientes.
Dita a todos os commandantes dos corpos da
guarda nacional da provincia e a que se refere a
circular supra.Informe V. S. com urgencia que
numero de guardas GOO.be dar o seu batalho para
o servigo da guerra, e quaoos ja tem silo remeiti
Reuoiu-se hontem em sesso ordinaria o Institu-
to Archeologico e Geographico Pernambacano, sob
a presidencia do Exm monsenhor Muniz Tavares
a com asslstencia dos Srs. Drs. Soares de Azevedo,
Witravio Pinto Bandeira, Amaro Joaquim, Nasei
ment Feltosa, Gusmao Lobo, Ayres Gama, Soares
Brando, padre meslre Lino e major salvador
Henrique.
O Sr. secretario perpetuo d conta do seguinte
expediente :
Ura offlcio do Exm. vigario capitular permiltindoj
a abertura do carneiro em que suppoe-se haver si-1
do inhumado o general Joo Fernandes Vieira.
de Goita
i. Leovigilda Mana da Silva Cordeiro, Seri-
nhem ;
D. Graciliana Felismina Cabral, Barreiros;
D. Leoncia de Lana Freir, Brejo da Madre de
Dos.
Era lins do mez ultimo foi capturado pelo
inspector de quarteiro de Imberibeira, freguezia
dos Atagados, um moleque que comsigo linha
3165000 em sedulas e mais algum dinhetro de co-
bre, por supp-l, fgido. Mas tendo-se dado a
captura a noile, pOde elle evadir-se sem ser visto;
e quando procarava aquella inspector agarra-io de
Presidencia do Sr. Dr. Joo Antonio de Araujo
Freitat Henriques jmz de direito ia primeira
vara criminal'.
Promotor publico o Sr. Dr. Manoel Joaqun Sil-
veira.
Advogado o Sr. Dr. Antonio Manoel de Medeiros
Portada.
Escrivao Joaquim Francisco da Paula Esteres
Clemente.
Reo Manoel Joaquim da Silva.
Feita a chamada as 10 horas da m.-.nha, com-
parecern) 39 senhores jurados, foram dispensados
de AI-
sem li-
Varios nmeros do Diario de Pernambuco offe-
recidos pelo Sr. commendador Manoel Figueiroa
de Faria. Recebido com agrado, manda-se ar-
chivar.
Duas formas da Diblwtheca Luterana, oltareci-
das pela redaego respectiva.Recebido com agra-
do, mandase archivar.
A orago gratulatoria pronunciada pelo Revra.
vigario F. Ferreira Barreto por occasio do nasci-
melo de S. A. I. o Sr. D. Affooso, de saudoa me-
moria; cinco mappas descriptivos das vias tarreas
brasileiras, isto de Pernambuco, Babia, S. Pau-
lo e Rio de Janeiro; ura mappa sobre tragados de
vias tarreas e lelegraphos na America do Sul; e
vatro descriptivo da formago do caes de pedra,
oftarecidas todas estas pegas pelo consocio Dr. Ma-
noel de Figueiroa Faria.Recebido com agrado,
mandase archivar.
Urna copia da escriptura de doaco e edifleago
do hospital do Paraso taita pelo raestre de carapo
D. Joo de Souza e sua mulher D. Ignez Barreto
novo por om lado, velo elle a polica queixar-se do da sesso de hoja os Srs. Joaquim Jos Silveira,
senhor, que o Sr. Joo Francisco de Oliveira, mo- "
rador no termo da Escada.
Foi mandado recolher a' casa da detengo ; e
das averiguagoes reconhecease qaeelle, por se-
duego de outro seu parceiro, que tambera foi pre-
so, roubara a juella quantia, fuglndo ao depois.
O dinheiro e o moleque tarara entregues ao senhor,
ficando preso no entretanto o parceiro, que o se-
duzira.
O raaioral da aldeia do Riacho do Matto, Ma-
noel Valentina dos Santos apresentou para seren
alistados os voluntarios Joo Moreira dos Santos,
Jos Domingos, Caetano Alves dos Santos, Julio
Serra Cavalcante, Antonio Marques de Araujo, Jo-
s Joaquim de Araujo, Manoel Franco, Joaquim
Jos de Santa Anna, Joaquim Freir, Franco Xa-
vier de Miranda, Laurmdo Jos Amaro, Jos Mar-
ques, Antonio Themoieo, Flix Jos de Souza, Se-
bastio Jos de Lima, Antonio Jos Felippe, e Jos
Laurentino dos Santo*.
Foram igualmente apresentados pelo maioral
da aldeia de Barreiros, para idntico lira, os volun-
tarios Flix Carneiro da Costa, Antouio Jeronymo
da Silva, Joaquim de Barros Brito, Jos Wenceslao
Bernardino, Jos Francisco de Moraes, Francisco
Emilio Xavier Sobreira de Mello e Joo Pialo de
Lemos Jnior e multados em 205000 a cada ura
dos jurados j multados nos anteriores das de ses-
so e a cada um dos segnintes :
Manoel Antonio Gongalves.
Bernardo Pereira do Carmo.
Dr. Manoel Arthur de II .llanda Cavalcanti
buquerque.
Foram multados por se terem ausentado
cenga aos jurados segrales :
Manoel Alves Guerra.
Dr. Eduardo de Barros Falcode Lactrda.
Horacio de Gusmao Coelho.
Dr. Joo I>s Pinto Joni >r.
Aberta a sesso, procedeu-se o srteio do jory
do sentenca, ao qual foi deferido o juramento dos
Santos Evangelhos. O advogado do rea pednido a
palavra pela ordem, apresentou urna xcepgo pe-
reraptoria, allegando que tratando na prjsenle causa
de erime de ferimentos leves em acto particular
nao podia a proraotoria fazer aecusac), visto nao
constar de termo de flagrante no respectivo pro-
cesso, e que assim requera a perempgo da mes-
ma causa j o que ouvido pelo Sr. Dr. Juiz de direi-
to depois de varias aecusag-s do Dr. promotor e
Antonio de Moraes, Manoel Vicente Correia, Este- advogado, julgou perempta a aecusago contra o r.-o
e mandou passar alvara' de soltura em favor do
mesmo, e levantou a sesso adiando a para as 10
horas aa manhaa do da seguinte, em qoe tem de
ser julgado o reo Damiifo Jos Caetano.
dos para esta capital, de conformidade cora as res- ,.,.
O Sr. Dr. Soares Brando relatando a commis-
so especial nomeada para determinar o local, era
que devera ser collocada a lapida commemorativa
nal de Goianna.-Informe VS. se esta aggregado aS^atiimi'vm7*m pelo cheta da re-
a algum dos corpos da guarda nacional desse mu- das obras ^^ em offlcio n. 308 de
26 de setembro ultimo, conceder ao mencionado
nicipio onda se acha residindo o capito do bata-
lho n. 20 de infamara do municipio de Nazareth,
Joo Fernandes de Mello.
Dito ao commandanle superior da guarda nacio-
nal de Barreiros e Agua-Preta.Informe V. S. se
est aggregado a algum dos corpos da guarda
nacional sob seu commando superior o tenente do
batalho n. 20 de iutantaria do municipio de Naza-
reth, bicnarel Jo.- Francisco Lopes Lima, que
onsta achar-se residindo ha mais de 6 raezes no
municipio da Barreiros.
Dito ao coraraandante do eorpo de polica.Em
vista da sua intarmago n. 952 de 5 do corrente,
autoriso V. S. a conceder perraisso ao soldado do
corpo sob seu commando Manoel Joaquim Ferreira
para usar da insignia de soldado particular depois
que embarcar com o mesmo corpo para a corte.
Dilo ao director do arsenal de guerra.Pode V.
S. mandar admittir na companhia de aprendizes
desse arsenal, se houver vaga, o menor Vicente
Pacheco, de que trata o seu offlcio n. 429 de 5 do
corrente, que tica assim respondido.
ultimo, conceder ao
arrematante 4 mezes de prorogago para o acaba-
raento das obras do seu contrato, com isengo de
qualquer multa, e a contar do dia em que se An-
dar o prazo, que para esse flm Ihe (oi marcado.
Dita.O presidenta da provincia tendo em vista
o que requereu Jos Antonio de Araujo, contra-
tante do forneciraenlo de 20 carros e assentamen-
to de trilbos de tarro na alfandega desta eidade,
e bem assim as informagoes ministradas a esse
respeito, pelo respectivo inspector e engenheiro fis-
cal d'aquella obra, resolve conceder ao menciona-
do contratante 2 mezes de prorogago para a con-
cluso da referida se Andar o prazo marcado no sea contrato.
10
Offlcio ao marechal commandante das armas.
Pode V. Exc. expedir as snas ordeos para que se-
ja creada urna companhia com a denominago de
quinta no 5o corpo de voluntarios da patria como
propoz em seu offlcio de 9 do corrente, compra
a so d rapa?. g"o VS**** co,loca(la sob,r a "fe d 'ad V^^X
ultimo, que por portara dessa data foi! o que se esto conclu.ndo para residencia do .ns-
,rfPAr?.a P.d.r d* nrimp.ras leiiras pector do arsenal de raarinha, defrontando o oe,te,
Dito ao joiz municipal de villa Bella.Para cum- hendendose nella os voluntarios que se esperara da
primelo do aviso do ministerio da justiga de 3 de eidade da Victoria.
setembro prximo flodo, informe Vmc. com a pos- nuo ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de intormar
sivel brevidade, sobre as aecusagoes que lhe_ taz a sobre o que pede no incluso requerimento o recru-
caraara municipal dassa villa na represenlago do- ta Jos Francisco da Silva,
eumentada jama por copia. Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. da mandar
Dito a cmara municipal do Rio Formoso.Para aliar no 3* corpo de voluntarios da patria os ci
poder ser approvada a arreraatago dos irapostos dalos constantes da relago inclnsa apresentados
de que trata o termo da contrato que veio annexo por Manoel Machado Dias, de quem tilho o prt
ao offlcio da cmara municipal do Rio Formoso de meiro dos referidos cdados.
4 do crreme, raister que a mesma cmara me
declare, por quanto foram arrematados aqoelles
mpostos, nos annos financeros de 1863 a 1864
1864 a 1865.
Dilo a cmara municipal da Floresta.Respon-
dendo aos offlcios de 8 de julho e 9 de setembro
ltimos, que me dirigi a cmara municipal de
Floresta, cabe-me dizer que, em visto do disposlo
no arl.
i.' da lei de 13 de novembro de 183*,
Relacao a que se refere o offiexo supra.
Lino Machado Das.
Antonio Thenorio Cavalcanti.
Manoel Gervasio Jos Potasio.
Alhanasio Ricardo de Araujo.
Pedro Rodrigues dos Santos,
Avelino Jos de Lima.
Francisco Pedro dos Santos,
com-' Joto Manoel da Costa.
das, devendo V. S. responder me por intermedio
do commandante superior, a quem nesta data o-
fflcio.
Offlcio ao commandanle superior da guarda na-
cional do Brejo e Cimbres.Communicaodo a V.
S. que nesta data mandei eliminar do batalho de
guardas nacionaes destinado ao servigo da guerra
os guardas do batalho n. 37 de infamara do mu-
cipio de Cimbres Jos Garapia Jnior, Francisco
Jos da Silva e Manoel Ferreira da Silva, por teram
sido julgados iocapazes do mesmo servigo em ios-
pecgo de sade ; t-nho a recommendar-lhe que
remeta com urgencia para esta capital em subsli-
tuigo a aquelles tres guardas que possam servir e
nao tenham isengao a allegar.
Ditoao inspector do arsenal de marinha.Man-
de V. S. fornecer ao capitn do porto, como este re-
quisitou era olicio de 6 do correnta uin tarro da
16 quintaos para amarrag) da boia pequea de
Tamandar.Communicou-se ao capito do porto.
Dito ao director do arsenal de guerra. Coostan-
do-rae de
setembro
nomeado professor da cadeira de prlmeiras leliras
desse arsenal Jos Xavier Faustino Ramos Juoior,
que exerce interioamente esse lugar: assim o com-
munico a V. S. para seu conhecimento e direcgo.
Communicou-se a thesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo.Mande V. S. entregar ao tenan-
te da guarda nacional Jos Cavalcanti de Albu-
querque Ucha 100 fardetas, lOObonels, 100 pares
de sapatos (medida nao pequea), 100 camisas, 100
caigas e 100 grvalas, para os guardas nacionaes
que se cstao aquartellando era Serinhem, sob o
commando do tenente coronel Mariano Xavier Car-
neiro da Cunha.
Dito ao commandante do corpo de polica.au-
toriso V. S. a dar baixa ao soldado do corpo sob
seu commando Antonio Paulo da Silva, que era
inspecgo de sade foi considerado incapaz do ser-
vigo segundo consta da sua intarmago n. 892 de
2-2 de setembro ultimo.
Dito ao major Antonio Raymundo Brlgido dos
Santos. -Agradecendo a louvavel offerta que
Vmc. de 15 % dos vencimentos que Ihe compet
rem como promotor publico interino dessa comar-
ca em quanto se achar no exercicio desse cargo,
allm de seren appllcados as despezas da guerra,
acabo de dar as convenientes ordens no sentido de
ser arrecadada opportunamente a importancia des-
se donativo.
Dito ao cheta da repartigo das obras publicas.
Nesta data approvei e transmitti por copia a he
sourara provincial para servir de base a arreraa-
tago dos reparos urgentes de que precisa a ponte
da Magdalena o orgamento que veio annexo ao seu
offlcio de 27 de setembro ultimo sob n. 310 que ti-
ca assim respondido.
Dito ao promotor publico de Cabrob bacharel
Antonio Lopes da Silva Barros.Agradecendo ao
louvavel oflerecimeoio que ero ofjicio de 20 de se-
da existencia do arco do Bom Jess, faz a leilura
do seguinte parecer, que vai a imprimir.
A commisso nomeada para examinar o lugar
onde existi outr'ora, no bairro do Recita desta
eidade, o arco denominado do Bom Jess, e dar
parecer sobre o meio pratico oe assignalar.dito
lugar, indicando o ponto que julgasse mais apro-
priado para a collocego da lapida commemorativa
que resolveu este Instituto mandar ah collocar,
havendo realisado seus trabalhos, vem hoje dar
coma d.-iies.
t Tendo verificado satisfactoriamente a situago
que teve o arco, segundo o testemunho de dous \
raembros da commisso, que anda o virara de p,
e aioda pelos vestigios que do os alicerces do
raesrao, que se nao acham totalmente destruidos,
chegou esta a' conviego de que a lapida dave ser
vao Jos Manoel, Luiz Jos dos Santos e Jos Fran-
cisco da Silva.
.no communicado do Hvm. Sr. conego Santos,
que hontem inserimos no nosso jornal, deram-se
dous equvocos, que nos apressamos em corrigir.
Na ultima colomna da Ia pagiaa, no principio do
3* paragrapho, supprimain-se as palavras acom-
panhado do Rvm. conego provisor, e lease :
Taoto o Exm. Sr. hispo, como o Rvm. conego pro-
visor Tavares da Gama approvaram esta medida,
que acharara muito acertada.
No principio do paragrapho immediato leia-se :
No dia seguinte foi Olinda o Rvm. vigario-ge-
ral, e acompanhado do Rvm. conego Dr. Manoel
Thomaz de Oliveira, dirigio-se, etc.
Como haviarao-lo dilo, assisiio na quarta-fei-
ra ao espectculo do Santa Isabel, da tribuna da
presidencia, a voluntaria peroambucaoa D. Maria-
na Amalia do Reg Barreto.
A sciencia de que ella estara presenta a'quelle
C0MMUVIC1D0S.
visto que nesta posigo corresponde quasi exacta
mente ao centro do arco em queslo, o qual se
alongava de este a oeste.
< Na execugo de seu trabalho julgou a com-
misso de conveniencia entender-se com o Sr.
inspector do arsenal de marinha, nao smente por-
que tralaado-se de collocar a referida lapida em
um edificio sob sua immediata direcgo nao deva-
se prescindir de sua acquiescencia, como tambera
porque espera va poder obter do mesmo Sr. inspec-
tor e talvez de algum operario mais antigo do ar-
senal, alguns esclarecimentos auxiliares, tanto
mais porque parte do edificio a que aliadlo a com-
misso acha-se construido sobre o terreno em que
existi parte do arco ou do forte que era-Iba anne-
xo pelo lado de leste.
' Etlectivaraanteentendeuse a commisso cora
esse distincto funecionario e ja delta proprio, ja de
dous artistas que foram por este chamado, ura dos
colheu
mais
corroborarara seu priraeiro juizo, cima raauifes
todo, sobre o ponto da collocago da lapida.
c Dando conta de sua tarefa julga a commisso
de seu dever noticiar aj lostituto que (oi acolhida
da maneira mais obsequiosa pelo Sr. inspector do
i arsenal de marraba, capito de fragata Hermene-
] gildo Antonio Barbosa de Aimeida, o qual prestou-
Ihe todo o auxilio moskrando-se nobremente inte-
ressado pelo flm deste Instituto.
A commisso, poisl confessa-se cordealmente
Nao o prurido de escrever quem, mais vetes
do que desejavaraos, nos chama ao campo da m-
preosa : o dever de cidado. Nao louvamos,
nem censuramos os actos governativos ou domina-
dos por influencias subterrneas, ou guiados pelo
desejo de fazer sobresahir o nosso patriotismo, an-
da raesrao que no tempo presante seja este at o
sestro do bello sexo.
Patenteando com franqueza o nosso nodo de ver,
e apreciar os negocios pblicos, obedecemos a opi-
. nio Ilustrada, que nos honramos de representar,
espectculo, encheu-se a casa litleralraente, e ahi Quera se oftander da cortezia da nossa linguagtm,
lestamunhou-lhe o nosso publico a sua adrairago, ter rauitas vezes de enfadar-se, porque protesta-
dandolhe provas evidentes de seu aprego e por mos nao sahir do trilho deste caminno, qoe nos pa-
diftarentes modos. rece o nico ajustado com os deveres da m-
Houve a recitago da urna poesa enthusiastica prensa,
por um mogo acadmico, que acha-se alistado como Quem se ferir com a verdade, ou mtmmmm
voluntario da patria ; e ara bello raraalhete de que para nos as coasas estejara primtiro, e os ho-
cravos tai otartado a voluntaria da parte do digno mens depois, nao Ihe faltaro apologas, e iocen.-o?.
emprezario, que sempre se associa ao que nobre A differenga que os thuribulos se quebrara, e a
e elevado. consciencia Oca. Em todo o caso, as pessoa* dos
Amanha tem lugar, na igreja da Conceigo que governam sero sempre acatadas no nosso tri-
dos Militares, a bengo da bandeira do corpo de bunalo da imprensa.
polica. Acreditamos que aos olhos dos gevernos illus-
Offlcia o Rvd. padre Antonio de Mello e Aibu- irados a censura racional e polida om poderoso
querque. i meio de governo. Despreza-la, ensa*deeendo as
Espera-se no vapor de 14 ou 15, do sul, o t suas advertencias, contravir as leis do direito
bravo e distincto militar do 9 batalho de infanta-' moderno : affrontar a opino, cujas manifesta-
ra o lente quartel meslre Leopoldo Borges Gal- goes corregiram sempre abusos, sob o proprio re-
vo Ucha, que vem extrahir a bala que recebera gimen absoluto.
no combate de Riachuelo do dia 11 de junho do E'verdade que ao rgimen absoluto dos res,
corrente anno. I que linha ao menos urna filiago histrica, e urna
; lenda gloriosa, succedeu o absolutismo dos mmis-
O agente Olympio em seu grande armazem lros constituclonaes, e, quando a fortuna quer, a
sito a ruada Cadea do Recife n. 36, faz leilo hoje wrauuiada- mediocridades, e dos aventoreiros.
de grande quantidade de objectos de marcmeiria, j s mesmas garantas de liberdade, que aioda
sanloanos de Jacaranda', chapeos de diversas qua- desfructamos, embora asphyxiadas a eada passo
lidades, objectos de ouro e prata, um realejo com nas maos da polica, nao as devemos ao governo.
40 pegas, relogios e outros ramios objectos, que se, o inslincto publico que as raanlm. Se ellas sao
tornam enadonhos mencionar. | maiores, e melhores do que nos lempos do absota-
uuus ai lisias ijuo luiaiu yui oaio tiiaiuaw/, "j
dos I quaes at cooperou na demoligio do arco, colheu
"z | autorisadas informagoes qae felizmente anda mais
Ol- .. i.-., ti .v^ -----.Himna* iiita lniirn 11\ t 11 I (i i-;
Effectua-se noje o leilo do sobrado da ra
da Aurora e casas terreas da Boa-Vista, conforme
se acha annunclado por intervengo do agente
Pinto.
Arribou hontem, cora agua aberta, a barca
argentina Carolina, que seguia viagem de Monte
reconbecida em seu ni
cuja considerarlo mnitl
pector do arsenal de
Sala das sessoes
Geographico Pernambu
e e no desie Instituto, a
se recommenda o Sr. ins-
arinha, por seu procedi-
raento e bons sentimem >s qae nutre para com esta
inslituigo.
db Instituto Archeologico e
:aoo, 12 de outubro de
tisrao, nao pelos bons olhos do governo, se nao
pelos hbitos populares, e porque as doctrinas e
praticas do rgimen livre se tem ido encarnando no
i espirito nacional.
Conservadores das tradigoes do passado, mas do
passado fecundo em uteis ensillos da experiencia.
video para Liverpool, tendo i 22 dias de viagem, gUa) e mestra dos povos, presamos le eoracao a
Segundo nos informara, nao foi portador de noticia iiberdade, nao s como derivacao esieoeial da or-
alguraa. : dem, se nao tambem como elemento vivaz, e o-
REPARTigAO oa polica. rente nos tempos heroicos da nossa vida eonstitu-
Extracto da parte do dia 12 do corrate cional; e pois a liberdade fax tambera parte d
Forara recolhldos casa de detengo na dia 11 nossas tradigoes. Tanto combatemos os eaeessos
do corrente : | do principio da auteridade, como os delirio*_* u*
A' ordem do subdelegado do Recife, Joao da Sil- lierdade. A aulondade despeada e s<**"f h*"
va Lopes, por desobediencia. dionda, e detestavel no pretorio das '''}?"?'"?'
A' ordem do de Santo Antonio, Manoel Francis-1 quas, quanto sinistra e temerosa j libera mo oe
a., il- i,n.'. iiam An Monte nara recrutas. barrete, e linca dictando plebescilos aa praca pi
co
A' ordem do de & Jos, Manoel, e&cravo de Luiz
Antonio Pinto da Silva, por embriaguez,
A' ordem do dos Afogados, Manoel Francisco
ios Santos, por crime djo reduiir pessoa llvre a.
Mica. ,___.
Entretanto, cumpre registrar n *i ttjaoiamimm-
tovel, e incontestado em todo O p-.it : naooje> *
3 temer as demasUs, e. ex.cessps prepotentes da au-

-


Otarlo de Pernamfmco Sexta titftg 13 de uinbro de **e*
toridade do que os CVremerlmootos Itriquietos da do a primelra autoridade da comarca at o mais
libertad* N:io ha ho]e no Brasil iiuem nao amo recomido habitante della.
as iosiuices livres ; nao ha tainbem quem nao
esteja convencido de que maior expanso, e elaste-
rio na liberdade pratiea, seria affoga-la era suas
proprias mos. E pois, nenhum partido de intut-
tos largos e de raizes fundas no seio da nacao.dei
xa de reconhecer que o irabalho hnje nao ampa-
rar a liberdade contra a liberdade, abrigar esta
arvore mimosa dos furac5es, que rebentam de
cima, e quasi sempre soprados pelos que mais ze-
losos se mostrare pela sua medra, e fructo I
Hjo quem tiver meia polegada de sent com-
mum nao se mette a evocar do sepulchro das ve-
Ihas escolas o sceplro do antagonismo encarnizado
entre a liberdade, e a ordom. O nico oerigo a
conjurar o que esta imrainente ; o despotismo
torvo, armado de setla e facha, suppriminr o por
toda a parte todo o direito escripto, e toda aquella
bem nascida seguranca de que nos fala o pico
portuguez I .
A tazenda publica, carne e sangne fia nagao e
ah devorada por iosacraveis abuires. A ravasao
mutua dos poderes ahi despedaca lode o equilibrio
constilucional. O elemento electivo ahi um tris-
te enx^rto no ramalhcte furta-cr do progrcsso
barriga. A htierdade individual 6 ahi um joguete
cas raaos dos policiaes. A respousabilidade mora!,
ts legal dos agentes do poder ehi urna tradiccf.o
apagada pelo rodar da locomotiva da nova era. O
asylo ou lar domestico do cidadao ahi o proscenio
de todas as galharias das turbas-crusadas rte si-
tuagao. O direite de peticao, que lio relevante
na uossa coostituicao, ah! uma impertinencia
mal soffrida, que se pune cora eutregar-se e papel
da quema as trajas das secretarias. E o arbitrio
latiludinano da autoridad*, esse ininiigo de todas
Assim, pois, aguardando o supplicante a sabia
rosoluco de V. Esc, pede defferimenlo.-E. R.
Mee.
Recite, 6 de cutubro de 1865.
Jos Correa de Araujo.
f uILICiiCOES A PEDIDO
Pergunta-se ao Sr. Jos Gorgonio quaes
sao as pessoas idneas no povoado dos
Montes.
Illra. Sr. Ignacio Dent de Loyolla.Por amor a
verdad* e a minha reputaco, queira facer-me o fa-
vor de declarar-me ao p d'esta se eu fui o autor
da correspondencia incerta no seu jornal n. MI,
asstgnada pelo Goiaoista, ou caixa d'oculos, afirn
le que eu possa cunvencer a certas calumniadores
vis intrigautes, de que cada qutt deve carregar
com a' pateroidade de seus actos, ou o que me-
bor dando-se a' Cesar, o que a Cesar, e a' Deus
o que de Deus.
Permuta-ote fater de sua resposta o uso que me
convier.
Sou de V. S. atiento venerador e criado.
Candido Moreira da Costa.
Goianna, 11 do ouiubro de 1865.
Illm. Sr. Candido Moreira da Coste. Em res-
posta a' sua carta tenho a dizer-lhe que, a corres-
pondencia a qne V. S. se refere, publicada na O--
dvm u. 421, io: entregue a urna pessoa que na mi-
acliava-33 diriginda a typographia,
lomando o xarope de veame,
boa, prestando serVigos.
A mana do Sr. Jos Francisco Pinto Mo-
rador na ra Direila n. 51, tendo sido
accommellida do mesmo mal, acha-se Um-
bem boa.
A Sra. D. Senhorinha Ijtnbelmfi dos
Santos, moradora na ra dvis Calcadas n.
38, achando-se atacada de erysipella as o-
xas, com quatro tumores bastante volumo-
acha-se hoja \ bossos pratioselec ebn
bre seus doentes part
ensaios de cliimicos c impetentes, nao dei-
xam nenhnma duvida
Relatamos aqu as
um juiz muito entinen e e competente o Sr.
s, nos hospitaes e so-
culares, as analyses e
este respeito.
proprias; palavras de
ado da academia im-
brofessor de Chimica.
nha ausencia
astransaccGes que fundara a prosperidad^ dos po- dicendo esse "individe que a' rondn publicar,
vos I Sirtirada Benjamn Constao^-dai aos! chamar-se Cesta, e ser de minha amisade, oque
depositarios da autoridade execuliva o poder de nie parece ser reoada estrategia, visto como a
atacar a liberdade individual, e anaiqnillareis to uuica pessoa que cocheco em Goianna cora o so-
das as garantas, que sao a coudicao primaria, e o bre-nome Coila, o'Sr. Joaquira Jote da Costa, que
fim nico da reunio tos horneas ft o imperto; alm de ser incapaz de taes perfidias, de mais a'
Dr. E. Humbert, lanri
perial de medicina, e
Submotti a analyle, diz este distincto
professor, o oleo de fi jado de bacalho na-
sos, no estado indolente, que a privara de tural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
pr-se de p ha muito tempo, com o uso vrier, e posso certiQc r que esse producto
do xarope alcohlico de veame e pillas pur- nao perdeu nenhum dos seus principios
gativas do mesmo, acha-se reitabetecida, e medicamentosos nemi chimicos, que se
no uso dos medicamentos os tumores, ter-' acham no oleo de figailo de bacalho ordi-
minaram pela suppuracao. inario. Atraca proporco das substancias
A Sra. D. Rita, moradora na raa de Santa eslranhas que -e pem
Rita n. 13, primeiro andar, soffrendo do diss'unular o clieiro e o
mesmo mal ha mitos annos, pois que a ery- nao pode de nenhum
sipella atacava amiudadamente, depois que propriedades medicae;
tem tomado esse remedio nunca mais Ihe uso fcil e mesmo ag< flavcl.
deu. | Em resumo, o oleo pe figado de baca-
Outros rauitos fados desta ordem deixo Iho desinfectado pelo processo Chevrier
de mencionar aqui para Ro me tornar pro- goza de propriedades idnticas ao oleo de
lixo e enfadonho. figado de bacalho ordi
Sendo a erysipella tima mol stia que sem senta exactamente,
duvida effeito de materia gerada no corpo! Elle muito bem tol
como expoem a'guns esenplores de niedici- os quaes elle nao anoj i
na, e em consequencia da febre toncada; pessoas cujo gosto e ol
na pelle, onde prodez inflammaco, e que ceptiveis.
muitas pessoas, por nao se terem conve- Hoje que o oleo figado de bacalho
nientemente tratado, suecumbem com o tem-s < tornado um dos igenles os mais im-
das lefs
mais do vaneada idade, Profligar por tanto te terrivel estc.do de cousas entreguu a' dita correspondencia apenas represen
t todos os meios per Gees, mas vigorosos da ira-1 u ter 4 annos de idade, jrfto e bem trajado, sedo
por
prensa.C dever indeclinavel detodoccidadSo, que aSBrma a pessoa que recefcau a dita corresponden-
ainda nao niorreu para o sedimente de amor a sua 'ca ; pelo queperece-me ao o Sr. Moreira da Cos
patria. Pouco importa que os oieticulo-os fagam ia o portador dola.
de Lojiez um espaatalho, pira tos amedroniar.
Lpez nao nos mette medo. Lpez ha de ser amar-
rado, nais da, menos da, t ja c teria sido, seo
desejo de exlenwr.alo tino /re tratado de outros
desees de acabar tambem oon tqnelles, que muito
efficazmente podiara ter anda msis concorrido pa-
ra c aeabamentc da guerra, scnSa fossem asphyxia-
dos c no paiz I
fj Cordato.
Colonial'militar 4c Pimcnleiras.
E" o que posso responijr acerca do que eiige V.
S., podendo u-:ar da miara resposta como Ihtcon-
viu.
Seu ltente.
Ignack Beato de Loyolla.
"Recife.'W de oulubfo de. 1865.
(Eslava reconhecide e sellada.)
Monte-Pi Portuguez.
A directora provisoria, acabando de obter do
no oleo natural para
sabor desagradaveis,
modo alterar suas
e s a torna de um
ario, que elle repre-
rado pelos doentes,
e tomado pelas
to sao dos mais sus-
pernicioso uso de que, nos tres dias n lo de- portantes e preciosos d;
vem usar de remedio algum, o que faz-se descobrio o meto de o tornar de um uso fa-
um verdadei-o ser-
ios praticos.
que, logo quealguem se sentir atacado de' Por isso nao podemos concluir melhor
estender o
combatido ;
mal ;jior nao se ter a principio cil para todos, prestou
por isso, pois, conveniente; \ico arle de curar e
therapeutica, quem
5 Chevrier por sua
que merece de ser
dizer co n meu collega o Sr.
que condttzem as
bie devem ser pro-
As urgencias da guerra aciham de chamar des- estatutos do Monte-Po, julga conveniente levar
te colouia para a corte o ou mui digo facultativo desdeja ao coohecimeoto de lodos os nleressados
l)r. Joa(|Uim po de saude do ex.ercile : que segn la vez oou- ; pressaodestes para serem devidamente distribuidos.
I'.iv.i aqu lo importante logar. Assim obrando, entende a directora levar ao es-
Sropre tiloso no fiel rsinprimento de seas de- pinto de todos e. onviccao da mxima convenien-
eres, se fe?, credor, aMcia prova, da mais seria ca de cooperarem, por si e por seus amigos, para
-grati lao e uimu do todou, que recjrriarn seus a eslabilidade e desenvolvimento do Monte Pi Por-
SQccorms lodieoj. tuguez, quepoder entilo por essa forma corres-
E s.iii i(ue o otii-ma, e o reprovad intoresse ,puuder aos humanitarios lins, que tefe-em vista o
reurdaiou), uunea os sous passos em favur de iu- seu beuemento fundador.
lal mal, deve provocar a transpiracao toman- do que felicitando o S
do ao principio urna colherinha de cha do rica e til descoberta
xarope alcohlico de veame dissolvido em propagada, e
urna chicara de infuso de flor de sabu- Dr. Richelat ostraballu
gueiro quente, adoraddo-a com mais assu- descobertas d'esta espe
car, continuando nos tres dias nesse trata- tegidos pelos mdicos,
tamenlo, ne fim dos quaes usara' do xaro- Os importantes trabados do Sr. Chevrier
pe de veame na forma prescripta no recei- sobre o oleo de figadt de hacalho Ihe li-
tuano, tendo todo o cuidado de se abafar, zeram obter um resul ado nao menos im
afirn de soar conver.ienicmente, alem de portante, o qualconsiste| em ter associado o
conservar o venire corrente, que conseguir ferro ao oleo de figado die bacalho. O oleo
Esra. Sr. presidente da provincia a approvacio dos j tomando urna ou duas pilulas purgativas do de figado de bacalho erriginoso de Che
mesmo veame. vrier constitue lalvez o melhor meio de dar-
Todos quantos suecumbem desta moles- se o ferro. Pois o ioduro de ferro unido
tia se diz :falleceu de erysipella recolhi-1 deste modo com o oleo e figado de baca-
da .; ao contrario, alguns expoMtores pre-jlho se dissolve mais fcilmente nos liqui-
sumem ser o desenvolvimento da putrefac-; dos das vas digestivas el por consequencia
gao nosan;ne, tanto que o lugar inflamma- se assimila muito mais bem do que sb a
do que, ento a sua cor era encarnada, se forma de pilulas ou xarope. Emfim elle
Iroca em lvida ou negra, e term na em gan-1 perde assim suas propriedades irritantes, e
grea, e por essa raz5o que conveniente nao provoca a constipafao. E' assim que
o xarope alcohlico de veame na infusco de os doentes, cujo estomago nao pdesuppor-
Seguem os artigos alludidos :
Art. 7. O socio que, por sua infelicidade, se
adiar desempregao, preso oh impossibiiitado w^ de sabugo, para se conseguir resolver a tar nenhnma preparacao n arcial, lomam fa-
a putrefacto as molestias.
Na erysipella nao deve o enfermo nos pri-
meiros tres dias usar de comidas e bebi-
das que possam esquentar e in(laminar o
angue.
A comida durante esse tempo deve ser do
reino vegetal, como sag, farinha do Mara-
nho, pao torrado, bolacha, etc.
Vende-se na pharmacia
A C. ra Nova n. 18.
de trabalhar, percebera urna presiaco mensa
que, nao excedeudo de trila mil res, poder ser
reduzid seguudo a maior ou menor necessidade
do socio.
Art. 38. Ao socio, que se desempregar por
motiv)S justos, a directora per si ou por seus
conliecimentos procurara eaprego adequado s
haliir.acjoes que elle liver, at duas vezes ; e se
elle se retirar para outra praija, promover-lhe-ha
as pussiveis rec-jmmenda,oes.
t Art. 59. A'quelles ijue por molestia, ou outros
motivos graves, lverem necessidade de se ausen-
tar, pagar a suciedade as despezas d-' transpor-
te cora comrnodidade e decencia, pira outras
provincial do imperio ou para paiz eslraugeiro.
< Ait. 60. Ao socio que fallecer, a directora
mandara fazer um enterro decente, se elle nao
deixar meios para isso. O enterro ser acompao
ohado por urna cornraissao uonieada pela direc- .
loria, e esia no stimo dia mandara' resar uma|aCOnselhasse que nos primeiros tres das de Ella tem sido applicada com inc
raissa (a que assisllra' uma commisso de seus :accom iettimeotos do mal, nao se usasse de con,ra a anemia ou calorse,
digente cu desvalido, olie soube era todo o tempo
saertflear seus preciosos commodos. para salvar
pre>>uro-o a huinawdale afilela, gue eolio divi-
sava nelle o infallivel Hoitivo de seus pesados sf-1
friraentos. Corno ais que provado se vio ua pas-'
m!.i invasao do cholera, quando por duas vejes
as--alioi! luriosainente esta colunia, em que ento
resida: pre^-uado-Mie os mais relevantes ser-;
VICUS.
E toroaudo-se assin: o mais justo credor da prc-
funda-gratidao e saudade de lodos os seus habitan-
tes ; elles apenas lesiemunliara os sentiinentos,
de qua se acham possuidos, dirigindo ass eos
iocessanlus suppccs pela sua prospera viagem a
re, e feliz regresso ao penalisado seio de-sua
virtuosa familia.
Cutubro, 7 de 15.
O colono de Pimenleiras,
Padre Vicente Maria Perra' de Altmqiicr.qHe.
COBBESPONDENGIAS
Sis. redactores.AmeaQado em minha existen-
cia ocios arluaes delegadu e sub delegado do ter- -
rao do Brejo da Madre de Deus, recorri, como ci-
dadao que respea os meios legaes, ao Esm. Sr.
conselhtlro presiente da provincia, cuja apre- -
ciac/io esclarocida submelti a pelicao, que abaixo
se lera.
I'r f.indamente convencido de que S. Exc, so-.
Lrancrro aoa pequeoinos mteresse" de partido,
como me fez a honra de declarar, dar todas as
providencias em ordem a serem reprimidas todas
as arbitrariedades e tentativas hostis contra a mi-
nha pessoa por acuelles dous agentes policiaes,
volt i soregado, e tranquillo ao seio de minha fa-
milia. Se junto i S. Ezc. pode haver quem por
despetlos antigos procure desfigurar o meu carc-
ter, pessoas mais autortsadas do partido progres-
sista. que muito me cuohecem de perto, ah estao
para contraminar os embustes, que conira mirn
se urdirem.
-Mo tenho outres inimlgos na comarca; e pois
quii jiii-r mal, que me sobrevenha de hoje em
diji:e, nao lera outros autores, e respoosa-veis,
altim dos dous individuos, meocioaados aa minha
peti<.5o.
A historia do dominio desse grupo assz oo-.
nhec:da na provincia. O assassinato do infeliz, e,
honrado capit; Tcjaoo, o espancamento de Joao
araarceno Borges, de Agjstinho de lal, o taque j^
cuVuua0 JoSB MasQ imac "s ^eoa^' S Sfrua ^^ D" 2' ".S"* o f^0*" de temunhas, me remellara os rtulos faUifica-
tt&ttVnBJ^^ dos e me participem para fazer elT.ct.vo o
la, e do promotor publico Bandelra de Mello, quelCts ae subsistencia e bon pro-edimenta arltg ,b/ docodigo criminal do BraS I.
iram as carreiras, sao fados que ase fa-1 Secretoria do onle-Pio Purtuguez em Pernam- Jos da Rocha Paranhos.
buco, Io de outubro de 1865.
Jos da Silva .Layo,
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos.
2o secretario.
inflammaco, ou pelo menos terminar pela.cilmenteo oleo de fajado de bacalho ferru-
supporacao, impedindo assim a gangrena. J gmoso de Ckcvrier.
Os effeites do xarope alcohlico de veame Os senhores Maurrer & t. acabara de re-
applicado na flor de sabugo ao doente, nao j ceber um grande sortiraento dos celebres
s de vantagem por sua qualidade diafo-! azeites desinfictado de Chevrier e ferrugi-
retica, como pela aoti-septica para impedir noso de Chevrier.
le Pedro Maurer
JURUBEBA.
A jurubeba uma das substancias medicamen
iiierribros) p0r alma do falieoido. i medicomentos : o queellcs repellem sao os
Arl. 01. A sociedade cuidara' activamente do ._. ,, .*
. livramenio do soco que fr preso.; mas s Ihe i un"' fntos- Nturas que obstruem mais e
prestara' o soccorro de que trata o art. 57, se del-: repellem do que promovem a evacuaf io da
< le necessilar. Dado, porm, oc mesmo anno-o parte ; o que COOVffl trazer O lugar ata-
. caso de reincidencia, oucunheceudo-se que o so- ,cado e btjm agasalhado para ajudar a trans-
co as un pratrea por habito ou ma ndole, a so- nir,^A f K '
ciedadeoabandouaraas consequencias do seu ac-, P'Hjcao e Utrenaer 00 ar.
lo, licando suspenso ao socio o gozo de seus direi-1 O verdadeiro xarope de veame vende-se
i to pelo tempo que a directora juigar conveniente, na bolica da rua Direila n. 88, de Jos da
Art. 63. Fallecendo qualquer socio, a sua viu-, Rocha Paranhos
i va e lrios menores, tieaado privados de meios' t u Lj j i
para sua decente sustentarlo, ozaro dos bene- Ienno recebido cartas de algumas pes-
licios da socedade da segrate maaeira : i soas de ou ras provincias que me commu-
i 1. A viuva, eiuquauto se conservar nesse nicam ter tiestacidade sido remettidoo meu
. esUdo ese comportar l.onesiameBie receber xarope falsificnlo, que tem dalo resultado
urna raensalidade de viote e cinco mil res. L jT_.jh j u
g 2. Os lilhos, legtimos ou legitimados, dez j30 descrdito de minha preparacao, cujo co-
mu res por uiez, sendo ura s ; quinze sendo nhecimento se tem verificado depois dos ef-
dous, eviniese forem mais de dous, istoemquan- leitOS que taes remedios apresentava : as-
lo nao chegarem a idade de doze annos.
Art. 70. A contar
passara a juia (gue ate .
i no de dez mil reisj a ser de2oouo para os que xarope, sempre foi assignado por meu pu
i desde euiao forem admiuidos, continuando toda- nho, e daqui em diante, alm desta assig-
Hfnn!uSS^STMliMe marcada nalura farei tambem no PaPel iue cobre<
Continuara a receber-seasignaturas, para o que a garrafa. Rogo ao mesmo publico que
istas expostas no Gabinete fortuguez de Leitura quando forem assim engaados, tomem tes-
tosas, o reino vegetal, e (lerlence classe
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega
aa com vantagem contra as febres intermitentes
a nao vi expositor de medicina que acompanhadas de eogorgitameoiiode figado e baco.
onteslavel proveitc
hydropesia, catar
ibater a menstrua-
anemla ou chic
rtio cao difficil, resultante da mesma
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinho idem de idem.
Penlas de ext. idem.
Deposito, pharmacia de Pinto
sario n. 10.
rua larga do
COMMEBOIO.
" ------1 iniiw ijuc wpg i i un: 11. i.i d[il i. m lll-n >i ao-
'd? SSu 1866 sim,' Pis'tenh0 a declarar ao publico que
31 t iaembr deste an- no leireiro que vai i regado na garrafa do
Novo Banco de Peroambnco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
devindona razao de 8$ poriaccao.
-
Moto banco de
buco.
O banco descontaletras nar
por cento ao anoo al o prazo de seis mezes
o Brasil em
eruau-
resente semana a
zera temer pela minar: vida I Deus, porm, rae ha
de protejer.
Recife, 10 de outubro de 1865.
Jiti i'orrea de Araujo.
Illm. e-Kxm. Sr. presidente da provincia.G al-
teres Ju Oirra ae .Acaujo, residente na villa do
Brejo da'*5adr de Deus, onde sempre viveu paei-
ficament!, 2 gosando da*stiraa e conidera^o das
autoridades o pessoas graas, se acha hoje na tris-
te siPtteaoide vir reclamar de V. Exc. providen-
cias 110 sentido de ser garaatida a sua existencia,
e aii' a paz-o '.,-ani|(iiliidad>: da comarca, seriamen-
te araeacadas com as uomoacGes ltimamente fe-r-
tas d Rogarlo Lucio da Sila Mergulliao para de-
legado, e de Joaquim JosiTavares de Souza para
sub-delegado do Io distrieto-iio mesmo termo.
E na verdade, Exm. Sr., .oaando toda a corar-
ca do Brejo sabe, e ne#ta mesma capital se nao ig-
nora, que M pessoas ultimameate aprovelladas pa-
ra os cargos de polica mais importantes d'aquella
localidade, sio .as menos aptas para exerce-los,
por sea espirito rtxoso, pelos, odios que all tem
contra s, e pelas aecuiacoes judiciaes que tem
sofTrido, sem duvida que para .fazer estremecer e
receiar por tristes vamente entregue .a estes individuos a polica da
villa e termo di Brejo I E eaire os que mais re-
celara pelo domaio r taes autoridades, figura o
supplicante porque o alvo dos seus rancores.
E o receio de supplicante ser duvida mnito
justo e !iem fundado,,porque apenas.entraram <-m
exercicii; estas novas autoridades fui a sua casa
1-1 1
A Jurubeba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
milito coohecidas nao s ao Brasil, pois que deilas
; Iratou.Pisoa em sua excelleole obra Histoi ia na-
turatu et medica ndice ocridenalis. seoo na6
MntA PlA Pirtll OlPY Pin Ppr- ADtilhas. Oode o sueco das folhas e fructos como
-mUUieriUrUllU&UtJZeilIJrej aqu, muito estimado e appl.cado cootra s obs-
nanilillPA traejflesabdomlaaes, priacipalmeote do figado e
niruuuuu. bacj; e se todos os facultativos desta provincia o
A directora provisoria lendo de proceder imme- cao applicam com frequencla, isto se nao deve a
diatameate a realisar*o das quaotras assigoadas oo reconhecerem elles essas virtudes, mas slm a
pelos eidadaos porluguezes que se teem inscripto nao serem encontradas com facilidade e em todas
come socios, e enleodeodo que nao ser baldado o as estaces do aooo os fructos dessa planta, e a re-
appello que, para mais facilitar este servico, nova- pugnancra, que apresenlam os doentes e'm fazer
Caixa Gualdo banco
PerBamliuco.
A caixa desconta as letras aitxa de 60|0 ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Nupes Correia.
aLFANDEGA
Rendimeoto do dia 1 a 11..
(dera do dia 12............
225:4074218
20:6854932
246:0934150
mente faz aos bumaoitarios e patriticos seotimeo-
los des illustres cavalheiros que lo briosamente
a coadjuvaram na acquisico de socios, tornndo-
se assim credores dos mais bem merecidos enco-
mios.; ousa solicitar dos mesraos senheres o obse-
quio dd m' iucumbirem de receber as quaniias as-
ignadas uas listas que devolvern], para o que
em ceasequencia de
uso do sueco desses fructos,
ser extremameate amargo.
A jurubeba nSo descouhecda dos botanistas :
esta llanta perteoce familia das solaneas, e lem
adenorainacao de solanum paniculatvm, que Ihe
fol dada porLyoeo.
Pareceodo-r.os cooveoieute facilitar o uso do
MOVIMEMO DA ALfADEGA.
Volumes entrados cora fazeadasl... 64
* c cora gneros..... 45
------109
Volumes sabidos cem fazeodas. J... 126
c com generos.J... 174
-------300
Descarregam hoje 13 do corrente.
Barca inglezaSei'aphinamere idorias.
Barca ogleza Imperador f.irinba de trigo e
mais gneros.
Barca americanaanacondafa -inha de trigo.
Brigue liespaahol Corinachaifque.
Pataeho portuguez Fartoidem.
KECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
ttes serSo eulregoes as me.-mas lisias e os recibos uceo dos fruetos da jurubeba, que o mais em- RAES DE PERNAMilUCO.
competentes firmados pelo Sr. Jos Alnas Lima, pregado, nos propozeraos e conseguimos preparar 'Rendimeoto do dia 1 a II...... 10:0534356
ibesoureiro interino da associaeo, na ausencia do com elle nao s ura extracto alcoolico que pode ser | Idem do dia 12..............., 2.0484478
Sr Beroardioo Gomes de Carvallio. applicado em pilulas, mas tambem ura vinho, um
Boga a. directora provisoria aos dignos cava- xarope, e um ereplaslro que pode substituir, em 12:1014834
lheiros, a ^uem confia esta honrosa missao, o mais certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
escrupuloso cuidado na occasio da cobranca, afim com sto preslamos um servico humanidade e
deque os recibos s sejarn entregues a pessoas hterapeutica.
que, eooforrr.e dispoera os estatutos, por sua profis- Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de- dem do dia 12.
acomraettida por tres sicarws, que o procuravam, sao ou emprego eslejam no caso de ser socios, isto coccae das raizes da jurubeba, e Mrat e Dslens,
e nao encontrando o, espanearara seu filho Jos alira de se e-viiarem duvida que para o futuro pos- em sea Diccionario de materia medica e therapeu-
Correa de Araujo Junror, pelo modo cusante do sam suseitar-se sobre este ponto. iwa, ditem que as An'ilhas se faz uso do sueco
documento junio sob n. 1.- A directora provisoria, em noroe da associacJo dos/motos maduros dessa planta contra o oatar-
E al hoj' a polica n5o den signaes de existen- ca, para que fossem eonhecidos os autores desie dece a todos os seus distractos consocios que to dicos, merecidamente celebres, nos leva a erer era
crime e quando ella assim procede, a vez pub- eavalheiroiamente se teem prestado a aucilia-la ne suas palavras, e por to cuidaremos de tor em
ca indigia como taes a proprias autoridades (de-' intuito de fazer germinar e desenvolver o Afonfe nosso estabelecimento essas raizes,para que possam
legado e subdelegado j menoiotadas); e no ees- >ia Portuguez em.fernambuco, anticipando Ihes ao ser experimentadas.
sa de fazer crer que era a ioieoco dos maleilores memo tempo a espresso do seu sincero reconhe- A repuiaeo da juruba tal, e os resalados
assassioarera ao .supplicante. cimento pelo novo .rvico que solieita a bem da tberapeuticos obtidos ltimamente sao tao impor
I inslituicao ; e roga outro sim quelles senhores "
as lisias, o favor de o
Nesles termos, J5xm. Sr., e em vista de ciis
tres documentos qne o suppicanie junta sob .n-
meros 2, :3 e 4, dos quaes se v que Joaquim Jos
Tavares de Souza, actual sub-delegado da villa do
Brejo, fra aecusado j, e com bons fundamentos,
de haver commeltido o crime de furto de escra-
vos ; e que fingerio Lucio da Silva MerguIhSo, ac-
tual delegado do termo do Brejo, fra pronunciado
psr prevaricace, segundo a hypothese do 8." do
artigo 129 do cdigo criminal pelo Dr. Hisbello
Florentino Carrea Je Mello, qaando Juiz muaicipal
do termo, espera o supplicante que V. Exc. bem
apreciando o quaoto allegado lem, e os documen-
tos que offerece, nao deixar correr descripcao a
que anda in > devo.'veram as lisias, o
fazerem com as assigeaturas que houverem obtido,
ou era falta destas, coa as suas proprias simples-
mente.
Secretaria do Monte Po Portuguez em Peraam-
buco 10 de oulubro de 1865.
Jos da Silva Loyo
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos
2o secretario.
tantes, que nos parece intil dizer mais do que
isto, que flea escripto.
Deposito: ptarmacla de
Joaquim de Almeida Pinto.
Erysipella.
VARIEDADES
ciencias e medicina.
L-se na Union Medcale de Paris:
Osjoroaes de medicina fallaram por va-
rias yezes de uma descoberta importante
para a herapeulica, que consista na desin-
fecto do oleo de figado de bacalho sem
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimeoto do da la 11...___ 20:3914218
2:2574947
22:6494165
MOYIMENTG !)0 POETO
iVnrio entrado no dia 12.
Montevideo 22 dias, barca arg mina Carolina,
de 422 toneladas, capilo F. G[ Rusch, eouipa-
gem 12, carga ossos e cnza; a A mor ra Irmao.
Este navio arribou a esle porto 'com agua aber-
ta, seu deslino era Liverpool.
.Vacio sabido no mesmoldia.
ArcatyHiate brasileiro Fxhalacao, capilo Tra-
jano Antunes da Costa, cama difireme gneros,
Obtervac&o.
Apparecem ao norte duas embarfcaces.
IIECURiC-OE
r
Fisnalisaco da fcegaeda de Santo An-
tonio no Kecife
O abaixo assignado, desejando cumprir restric-
tamente o quanto determina o Art. 8 do Tit. li
das postaras manicpaes de 30 de junho de 1848,
quu dizFica prohibido a venda de garapa e be-
bidas que possam arruinar a saude : os infracto-
res sero multados em 304, e na reincidencia sol-
frerao, alem do duplo da mulla, 15 dias de prisio;
e pede a toda e qualquer pessoa que souber o lu-
gar em que se venda nesia fraguezia de Sanio An-
tonio a dita garapa, Ihe fazer aviso para que em
continentd se faea cumprir o quanto determina o
artigo cima declarado.
Fiscalisacao da freguezia de Santo Antonio do
Recife 10 de outubro del 865.
Caelaoo Pioto de Veras
Fiscal.
Arrematacdo
Sexia-feira 13 do corrente, na sala das audien-
cias, peranle o Illm. Sr. Dr. juiz de orphos, se
vender' em ultima praca o sobrado de tres anda- I de Janeiro.
res e soto, silo na rua do Amorirn n. 25, avaha- Para condicQoes, fretes e passa^ens traU-se na
Para a Babia
segne com toda a brevidade o pitaeho nacloaal
D. Luiz ; para o resto da carga r, ae Ihe falta 1 ra-
ta--e com o sen consignatario Jos Maria Palmerra
no largo do Cnrpo Sanio n. 4.________________
Aracay
O hiate Graciosa vai sabir cjta omita brevi-
dade, recebe carga a frele ; a Halar no trapica*; do
algodo com o mestre._____________________
ConpanhUdas MeaM^eries liu-
I crale.
Al o dia II
do corrate un
espera-se da Eu-
ropa o vapor
Iraocez Xatarre,
o qoal depois da
demora do cos-
lurrip seguir pa-
ra Baha e Rio
do em 5:0004, conforme
porleiro.
o escripto em mo do. ageocia rua do Trapiche a. 9.
No dia 20 do corrente, aa sala das publicas
audiencias, Gnda a do Dr. juiz de orphos e ausen-
tes desta cidade e seu termo, ira' a praca pela ul
tima vez com o valor de 10:8464889, e por execu-
o da viuva e herdeiros do finado lente-coronel
Bernardo Antonio de Miranda, contra o bacharal
Francisco Gomes Yellozo de Albuliuerque Lias e
sua mulher, o que possuem estes 00 sitio de trras
proprias de graodes extencao, na estrada dos Allli-
tos, freguesia da Boa-Vista, e cujos lemiles, obras
e bemfeitorias, consto do escripto em mo do poi-
leiro daquelle juiso.
Amaro Amonio de Farias.
De ordem do Illm. Sr. os.pector da thesou-
raria de fazeuda desta proviocia se faz publico que
fica trausferida para o da 14 do corrente mez a
arrematado dos medicamentos, drogas e uteocilios
do exilado hospital militar.
Secretaria da thesouraria de fazeoda de I'ernam-
buco II de ouiunro de 1865.Serviodo deofficial-
maior, Mauoel Jos Piolo.
Pela sub'lelegacia ^0 Peres foi mandado re-
colher casa de deiencao a prela crioula que re-
presenta a idade de 40 annos, por suspeita de ser
escrava e andar fgida, que diz chamar-se Fausli-
na, e sendo iuterrogada declarou ser forra por sua
seohora D. Maria, viuva de um Sr. Miranda que
raorreu era Lisboa, e que era parante dos Srs. Jo;
Flix, do enpenlio Gaipio, e Theotooio Veira, do
eugeoho Ulinga : quem liver direito a mesma,
comprela, que provaodo seu dominio Ihe sera
entregue.
subdelegada do Peres II de outubro de 1865.
O subdelegado
Alejandrino Martins Correia Barros
No dia sexta-feira, 13 do corrate, fiada a
Dr. juiz de orphos, vai a praca
de
pelo
Rio Grande do Sul.
Segu com brevidade a barca aacional Africa-
na, recebe alguraa carga a frele : traa se na roa
do Trapiche n. 4.
COMPilIU BHASILERl
DE
PAQUETES A VAPOR.
K' e-perado dos porto*.do norte
al o dia 20 do rorrete o tapor
Oyapork, o .pial lepoi* da demo-
ra do cojtume seguir' para o
porlos do sul.
Desde ja recebemse pas-ageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual di vera
ser embarcada no dia de sua ch-gada ; MMa>*
rnendas e dinheiro a frele al o da da sabida, as
2 horas ; agencia, rua da Cruz n. 1, escriplorio de
Antonio Luiz de Uhveira Azevedo i\ C
Linlia regular do Brasil
E-pera-se obrlnefrasca Troit
(reres, quesahio do Havre n> da 6
de setembro ao frele d- 2." f. e 10
0|(). Recebe car ja para > Havre
fre s baratos : a iraiar com os
Mii-i-iialan 1- Tisselreres.
Masurer le Jeune Fils lendo sido ireveni-
dos por varios carregadores que haviaro receto
de se ver levantar os fretes aos antigos prtros, no
caso de ficarem sos encarregados deste servico,
como aniigamente compromeltem-se por contrato
I a no tomar mais do que 35 f. e 10 ojo d'aquellrs
que se comprometieren! de sua parle a rarn gar
toeas as suas merca lorias nos seis oanes. O dito
'uritr.it j acha-se depositado era ca-a de Ti.-aet fre-
res que o apresentaro ao? ioteressados qne pode-
ro tomar conhecimeoto delle e laaa-le e a*
comliccoes forera de sua conveniencia.
Para o Maranhfio,
O palhabote < Garibaldi >, rnesire Castodic Jos
Vianaa : a tratar com Tasso Irmos.
IEaLOES.
audiencia do
venda um eocravo de meia idade e doente,
maior prego que achar.
Pela fiscalisago da freguezia da Boa-Vista
faz-se publico a quem ioteressar, que uo dia 11 do
correte foi remeltido mesma fiscalisaco um boi
que se achava distruiodo as lavouras de um sitio
00 lugar da estrada de Joao de Barros : quem se
julgar com direito ao dito bol, compareca na refe-
rida fiscalisago, onde Ihe ser entregue o mencio-
nado boi, pagando as despezas e multa.
Fiscalisaco da freguezia da Boa-Vista 12 de ou-
lubro de 1865.
Jeronymo Jos Ferreira.
Arrematando.
Finda a audiencia do da 20 do corrente, do juiz
muuicipal da 1" vara, escrivao Cunha, ser arre-
matado por venda a quem mais der, o sitio de tr-
ras denominado Forte, as Candeias, com 655 pal-
mos de frente, 800 de fundo, com 80 ps de coques-
ros, tenninando pelo lado do sul, com Ierras de
Pedro Joaquim de Barros, e pelo norle com trras! de u. 39 e 41 na Capuoga, hoje 19 do correiite as
de Maoel Gregorio, serviodo de divisa pelo sul 11 horas, em seu escriplorio rua .la Croz n. 38.
um p de aroeira, e pelo norte um capo da mes-
ma arvore, avahado dito sitio por 6004, o qual
vai a praca em virlude da execuqao que a sania
casa da misericordia desta cidade move contra os
herdeiros de D, Anna Beoedicta Boavenlura do
Carmo, viuva do corooel Agoslioho Cesar de Ao-
drade Mello.
LEILAO
De duas casas em chaos proprias ta
Capuoga.
HOJE
O agente Piolo fara leil.'n de duas casas terreas
edificadas em chaos proprios na rua das Crioulas
THE ATRIO
DE
Leilao
Da casa terrea da rua da Ponte Veiba
numero 23.
HOJE
Por ioierveugao do aeute Piolo, roa da Cnrs
n. 38.
LEILAO
EMPREZA-COIMBRA
HOJE
Sext-feira 13 de outubro
de 1865.
O emprezano do theatro de Sania Isabel, Anto-
nio Jos Duarle Coimbra, desejando, a pedido de
varios amigos, dar ura testemunho de apreco aos
voluntarios do quinto corpo, eolTerecer a popula-
cho desta cidade mais uma occasiao de demons-
trar a considerarlo em que tem todos quaotos se
tem alistado para .defender, como voluolarios, a
henra nacional, resolveu dar hoje ura espectculo
cujo resultado ser exclusivamente applicado
offerla de uma baodeira ao dito corpo.
0 artista Sr. Simoes, a pedido do mesuio em-
prezaric, prestou de boa vontade, a concorrer pa-
ra o espectculo, daudo assim uma prova bem sig-
nificativa da estima que consagra ao publico que
tanto o tem apreciado.
Se o vapor que se espera do sul, e era que deve
seguir para a Europa o mesmo artista Sr. Simoes,
chegar hoje, o espectculo ser transferido para o
dia que ha de ser designado.
A voluntaria D. Mananna Amalia do Reg Bar-
reto, assistira ao mesmo espectculo, cuja ordem
a seguinte.
R-'presefitar-se-ha pela ultima vez o muito ap-
plaudido e aparatoso drama martimo era quatro
actos, ornado de msica
4 SEMIkRA
DA
BONAN&A
Dar fim ao espectculo
cmica
a interessaate scena-
TO I4TIIEUS
Pagando urna visita de ami-
sade.
Comecara' as 8 horas.
AVISOS MARTIMOS.
De dous esclavos, obras de aura, ar-
maco, ferrageus, peales de tartri-
ca de todas as qualidades, raipa
usada e movis.
Espolio de tliiuocl Jote Moar
Ciuimarea.
Martins far leilao por ordem do Illm. Sr. Dr.
Claudico de Araujo Guimares, cnsol de Porta-
gal, dos escravos, movis, ronpa osada, armacao,
errageos e fazendas existentes na loja de iart.ru-
gueiro da rua das Trinchsiras n. 1, perienrenies
ao espolio do fallecido .subdito poriognsz Maneel
Jos Soares Guimaraes.
n aJ JnH2
O leilao lera lugar na mesma loja da roa das
Trincheiras, as 10 horas da maoia, os prtleav
dentes podem examioar a relaeo dos objectos ao
primeiro andar do sobrado da ro da Cadea av
9, escriplorio.
LEILAO
De uma casa terrea na rua d Rosara
n. -42, e duas ditas ua rua atraz 4a
matriz ns. 30 e 32, toda* m fre-oe-
zia da Doa-Vista
HOJE.
Por interveocao do agenie Pirto, na roa Aa
Cruz o. 38, as 11 horas em ponto.
IERjLM
Do sobrado da rua da Aurora 60
HOJE.
O agente Piolo fara leilao precedida a rete-
teme autortsacio do sobrado da ru da Aurora o.
60. as 11 horas do da cima dito tra seu escrip-
lorio rua da Cruz o. 38.
Os preteodeules pod>-ro obter as chaves
mesma casa oa loja da rua do Crespo o. 21.
da
U II IO
COMPANHIA B3.ASILEIRA
DE
polica do termo do Brejo, e providenciar oo seo- o medicamento que com mais influencia Ihe til ar nenhuma das suas propriedades.
ni^^^^^&&ZTi fgfc** "*** essa 4 Tmf,0 prazer de annu,nc,ar FKf
mos. fermidade, tem sido o xarope alcohlico de nossos leitores, que esse resultado fot obtio
O sopplicanie teme por si, e teme pela traoquil- veame. do de modo 0 mais completo por um hbil
lidade e paz da comarca; temor justo, em quaoto Uma escrava da mi do Sr. Francisco Fir- pharmaceutico de Paris, o Sr. Chevrier, que
^'^Xt, ^ilS^^Y.'S mino Monteiro, pessoa bem conhecidanesta consegu.o desinfectar o oleo de figado de
prover a tudo de modo a fazer cessar o clamor cidade, arhando-se de cama, e com as per- bacalbao eom o alcatrSo e o balsamo de
que produzio a nomeaeo de laes individuos, de- as bastante inchadas, e cheia de tumores, i Tolo, As experiencias feitas por muitos de J
PAQUETES A VAPOR.
Dos porlos do sul esperado
at o da 14 o correte o vapor
Tocantins, commandaote o pri-
meiro lente Pedro Hypolito
Duarle, o qual depois da demora
do costume seguir para os porlos do norte.
Desdej recebem se passagelrs e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
-raendas e dinheiro a frete al o dia da sahida as
2 horas : agencia rua da Cruz n. 1, escriplorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.________
PARA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com molla brevidade o palhabote
nacional Piedade, lem parte do seu carregamento
Pernambuco se faz publico que oesta data foi ios- engajado : para o reslo que Ihe falta e escravos a
cripto no compeleote livro o registro da escuna frele, para -os qnaes tero eieelleotes commodos,
t Seohora da Couceico, de 161 tooeladas, pro- trata-se com os seas coosigoatarios Aotonio Lnlz
pnedade de Manoel Marques de Amdrim, e da qual de Oliveira Azevedo & C, no sen escriptorlo rua
mestre Laoriaoo Jacmiho de Carvalho. da Cruz n. 1.
Secretaria do tribuual do commercio de Pernam------------------------7;-------7--------------------
bneo 10 de dezembro de 1865. ( tara
O offlcial-mawr, o hiate t Dous Irmaos : a tratar com Tasso
Jalio Guirnaraes. Irmaos.
Tribunal do commercio
Pela secretarla do tribunal do commercio de
De pianos de mesa, apparadores, ri-o saneioark
de Jacaranda, relogios de ouro c praia iiutrn-
mentos para msica, avulsos, muiros objetos
de ouro e prata, como cadeas de relogios iraa-
celios para os ditos, um realejo com 40'mcm
de msica, sabonetas, diversas obras de laby-
riotho, mobilias coioplelas, cadeiras avnlsa e
outros muitos artigos.
HOJE
Sexta-feira 1 do corrente.
NO GRANDE ARMAZEM DE LlvLOES
DO AGENTE
OLYMPIO
36Rua da Cadefa do Kccic ;<>
Leilao"
De um si lio com casa de viypida m
Rosariuho (caaos proarias.)
OLYMPIO
vender era leilo o sino no Kosarmho (eoerozi
Ihada de Belm) com 470 palmos de frente e 1100
ditos de fuodo, muitas fructeiras, coqueiros ele.
tendo baixa para se plantar rapiro. e a casa da
vivenda tem 2 salas, 2 quarlos e cosinha frra E
perlencente o referido sitio a viova do finado Ma-
noel Alejandrino .le Mello e Albaioerqne. Ser
effectuado o leilao sabbado 14 do cerrente as 11
horas, 00 graode armazem do referido ageste.
36-Hua da Cadela do Recife3
IiKlLAO
Uma parte de ama casa de campa.
OLYMPIO
vender em leilao ama parte de nm sitio na Capaa-
ga que foi do ilnado Francisco Costrdio de Saa-
paio, avahada a dita parle em 4:815*550 rs., t av
-------------------_
-------------------------------
7. -aT^rr.




niarlo de peraatabueft cia rjr 13 de Oadil.ro de *.

do o sitio era 13.000*, tendo o mesmo boa casa de
vivenda e sitio cora bastantes plaotacSes, bo bai-
xa do cap ni, palreral etc., etc.
No grande armaun do agentereferido.
Sabbado 11 docorrente as 11 horas.
36Ruada Cadeia do Recite3(3i
Leil&o de predios.
LOTERA
AOS 6:000^000,1:200^000
e 5000000.
Novo c -xcelleuteplaoo approvado.
E
BILHETES A' 55000, ME1S A' 5500
QUINTOS A' 10000.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria ra do Crespo n. 15, os bilbetes.
Seudo duas grandes elegantes casas terreas de
pedra e cal, bein edificadas e a moderna, sitas na
travessa da Ponte de Ucha para Santa Anna a
margen) do ameno rio Capibaribe, em chaos pro-
prios. A do lado do norie tem 2 portas e 3 janel- mm e quintos da 3a parte da lotera (35*)
las dsfrente, porlo ao lado com gradeamento de a beneficio das familUs dos voluntarios da
ierro, janellas nooitaoonde tem uma grande cal-; patria, cuja extraccao ser pelo pUno abal-
eada, i salas aa frente e uun atraz, 5' quartos, co- vn nnhlitn
sinha independente, grande sotfio com 2 quartos 1"" .' mneft,m .. in4nnn
e janellas pira o oitf.o, e ocheira, estribara para 4 0s Pimos de 6.OOO0OOO ate 100000
cavallos e ura quarto para escravos, arvoredos no- serao pagos urna hora depois da extracto
vos, baixa de capim, a qual extrema com um bra- at asi horas da tarde, e os outros depois
$o do Capibaribe. A do lado do sul tem 2 portas ria riistrihnirlSn das lisias
6 2 janellas na trente, sala e corredor independen- '
te, sala atraz e um grande salo contiguo ao cor-
redor, solio, i quartos no interior da casa, cosi-
nha e dous quartos em seguida, estribara para 2
cavallos, arvoredos, baixa de capim, cacimha com
boa agua para beber, ambas as casas sao de ex-
peliente coustruegao, portas alniofadadas e ptima
erragem.
Uma mei-agua deronle do arseoal de marinha
n. 2.
Um sobrado na ra da Assumpcao n. 44, de I
deus andares e soto, chao proprio rende 000*.
Quinta-feir-i 19 do correnlc.
A porta daAssociaco Commercial as 11 horas'
do da. i
0 andamento das rodas ser na quarta-
feira 18 do corrente mez (se antes desse
dia tiver sabido para os portos do norte o
vapor brasileiro que se espera do sul do
contrario ser ella no dia immediato ao da
eahida.)
PLANO
Para as extraccoe*
omisos,
pprovado pelo Exm. Sr. presidente.
4000 bilhetes a" 33000..
Beneficio, sello e commissao 24 0|0..
Custodio Piulo Draga vai a Europa tratar de
sua san de.
I.i Lli'iO.
20:0003000
4:8003000
15:2003000
Elias Leo de tteg,
para Europa.
subdito hollandez, vai
Atteucao.
Alnga-se ura casa terrea no Monteiro para
qu-'m quizer passar a festa ou arrenda-la, com os
segrales coanno los : 4 quirtjs, 2 salas, cozinha
e despensa, bauho rauito bjm de choque ou de ou-
tro. ura banheiro de pedra e cal ao p da casa, 1
quarto Branda defronte >\\ casa que serve para es-
cravos, eocheira e estribarla ; quem pretender di-
rija-se a ni i do Qneimado n. 55, ou a ra do Im-
perador por cima da loja de louea de barro, no se-
gundo andar.
Precisa-se de dous amassadores de padaria :
a tratar ua ra estrella do Rosario n. 2 A.
Os abano assiguados participara ao publico
e especialmente au corpo do commercio, que em
30 do mu passad i, de commiHi accordo e da me-
Ihor liarmonia.dissolveram a sociedade que tmham
na padaria da ra da Florentina n. 3, e no deposi-
to di ra e-treita do lt ario n. i A, a qual gyrava
debaixo da lirma de iieirao & Fernandos, ficanlo
tolo activo e passivo a cargo do ex-socio Jos Fran-
cisco Fernandes e o ex-socio Manoel Joaquim Na-
sos Ueirao desonera'lo de todo o passivo e activo
da extracta tirina. Reeife 12 de outabro de 1863.
Manoel Joaquim unes Beirao.
Jos Francisco Fernandes.
Premio de........ 6:0003000
Dito de.......... 1:2005000
Dito de.
Dito de.
o Ditos de
11 Ditos de
22 Ditos de
43 Ditos de
915 Ditos de
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Compaiiliia Indemnisadora
estabelecida nesta praca, toma seguros martimos
sobre navios eseus campamentos e contra fogo em
edificios, mercadorias e mohilias: no seu esoripto-
Jio, ra do Vicario n. pavimento terreo.
Precisa-se de uma ama que saiba castaar
e engominar para casa de pones familia : a tratar
na ra do Crespo n. 18. prlineiro andar.
Precisa-se de uma ama que tenha
bastante e bom leile para amimenUr uma
crianca : na livraria da praca da Indepen-
dencia n. 6 e8, se dir quem precisa.
Na ra de Santa Bita n. 68 lava-se e engom-
raa-se bem, e por commodo prego.
Perdeuse na noite do 30 de setembro, do
Caldeireiroat o iheairo de Santa Isabel, uma pul-
seira de ouro com duas redomas penduradas :
quem a tiver achado e queira restitui-la, dirja-se
ao escriptorio do Dr. Jos Bernardo Galvo Alcofo-
sado, que sera recompensado.
Precisase de ura forneiro ; na ra Direita
n. 69.
CASA DA FORT0
Aos 6:000$000.
JBHhetes garantidos.
beneficio das familias do.;

OSPlItAGtllOS B
E' a ordena do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver; j
fulmina-los com os encourafados armados
briosos de esporoes, armstrongs e raiadas de 80
voluntario 4i pal ia. !20; extermina-los em summa a espada, a *
a* ra do crespo i\. *3E'c*IAS do costume T 3o e a Punnal de que se trata; mas .:S|
Oabaixoassignadovendeuuosseus muitofeii- ninguem se lembrou' ainda de esmagar os *5i
a!s'!"1uIe!! 8a1ranl'dos da lotera que se acaboa Paraguayos com as armas que Deus nos con-
deextrahir, a beneficio da Santa Casa i de Mise- ceden- ar-ilnr mm pIIm a hu-Sn a ruZE
ncordia, os segrales premios : a("JUar com elles a lacd0 a ponta fe
Dous quartos n. 1WJ com a sorie de 6:000*. PeS) Para 1ue e necessano encourai;ar esta '
Dous quartos n. 72 com a sorte de i:aooj. parte do nosso corpo com os formidaveis
umi meio n. 1796 com a sorte de 4O0S000. _rompe-ferro, esmaga ct bra, arranca tocos,
AS*" *** ,ortes de im' 40*> 20J e quebra marmore e outros que se vendan
4A-BUA OIBEITA45
1005000
40000
205000
IOO.IO
63000
1000 Premios.
3000 Brancos.
3003000
2003000
5003000
403000
4403000
4303000
5:4!X3000
----------------13:2003000
Leie aop da vacca.
De dominio 13 do corrente em diante haver no
pateo do Carra) leite ao p da vacca as 6 horas da
anaia, ponco mais ou menos, .0 copo a 200 rs.
Precisa-se alugar um escravo, paga-se 303
sanes : quem tiver entenda-se cora o chefe da
estar*) das Cinco Ponas.
Aluga-se a casa a>>nbradaJa n. 36, sila na
ra da Alegra : a tratar na ra do Moudego, ola-
ra b. 13.
Aluga-se o sino da Kaixa Verde n. 1, ua Ca-
puuga, com duas casas de vivenda e arvoredo,
proprio para passar a festa por ter banho e vivei-
ro : a tratar no m^srao.
Precisa-se de um criado para rapaz solteiro,
e que eutenda de bolear; no largo do Carmo n. 2,
2* andar.
Antonia Mana Monteiro declara ao respeita-
*ei publico que nada deve. e quera se julgar ere-
dor da rnesma, apresi-ntara' suas contas no praso
de tres das pira sereiu salisfeilas, na ra do Ale-
en m n i.
Justino Marlins de Almeida deixou de ser
procurador do Sr. Jos Francisco Rento desde o
da i do corrente era qee ficou quite : convida ao
mesn sr.ihor para o recebiinento da procurago.
Fugio uo dia 29 de setembro prximo passa-
do a preta Itomaua, rnoula, de 40 aunos, baixa,
le.*; uraa marca de taino no p direito, o em urna'
das espadoas tambera Ura uma marca de fonda ;
esu escrava fui comprada ao Sr. 'fhlago Jos dos
Santos que t-m loja de calcado na ra larga do
Rosario : pede-se a polica e capiles de campo a
captura da dita escrava qae sere generoso, levan-
do-a a ra do Caldelreiu 11. 2, ou defroufe do con-
vento do Carino, offleina de
______________Mauoel Malaquias Camargo.
Alnga-se a sala da frente d j 3~anda"r do so- '
brado da ra do Imperador n. 32 : a tratar ua
mesraa ru), livraria universal n. 34.
4000 Bilhetes.
N. B. Os premios qoe esta) sugeitos a descont
sao, o de 3004000 ao de 5 por cento, e os de------
1:2008000 e 6:0003000 ao ele 17 por cento, sendo
3 por cento da le provincial e 12 por cento da
geral.
Thesouraria das loteras 7 de outubro de 1863.
O thesoureiro,
Antonio J.is,'. Rodricfies de Soma
Ollerece se uma seunora honesta para encar-
regir-se da criaca de um menino ou menina que
esteja as circunstancias de precisar dos disveilos
de uma mi, inda mesmo tendo a crianza at a
idade de 12 mezes, afiancando a mesan senhora o
bom tralamento e cuidado sobre o que deve velar :
a pessoa interessada poder tratar ua casa do patee
de S. Pedro n. 22.
Aluga-se uma excellente escrava moga e de
boa conducta, com hahilidade, s se aluga para
casa de familia : a tratar na ra Velha n. 40.
Alaga-:e o 2 andar do sobrado da ra do
Rosario da Boa-Vista n. 33. muit 1 fresco : a tratar
na ra das Cruzes, sobrado 11. 9, Io andar.
Precisase de um eaizeiro cora pratica de
iaberna : no pateo do Ter-ji uj 141.
Grandes melicras
as machinas iuiperiaes dft cnser-
Armazem n. o36Broad-Way New York.
Estas machinas sao con-trnidas p^r um novo
systema, cora muitas e importantes raelhoras, e
sendo examinadas por habis peritos foram julga-
das de SHmma perfeirao. A agu ha direita e cose
perpendicularraente, com o ponto de lacada, que se
nao desmancha nem embarara e que igual de
arabos os lados; faz costuras perfetas em toda a
qualidade de tecidos, desde o couro at a mais lina
cambraia, tendo tos de algodao, de seda ou de li-
ndo, desde e mais grosso at o mais delgado. Co-
, mo nao tem rodas dentadas, por se ter evitado a
: menor atrito possivel, trabalha com facliade e ,
sem conlradieoUMA MACHINA Ql'E NAO FAZ
RUIDO ALGUM.
T. J. Me. ARTHl'R & C, fabricantes e propru-
tanos na casa supra.
P^a ra do Livramenton. 19, ha para .ilngar
uma excellente escrava para o servico interno de
uma casa por 203 mensaes.
o (mdTbamF
Rna Vota 11 SO e 99.
O propietario deste estabelerimenio avisa ao
respeilavel publico que acaba de reeeber ura ri-
quissimo sortimento de or.-jertos de gosto, como
sejam, capachos de la de carneiro de liudsimas
cores, tanto para sala como para cobnr consolos,
riqussimos tapetes, e muilos outros artigo*. .Este
estahelecimento tornase digno de ser visitado pe-
los apreciadores, onde encontrarao apar de melhor
tratamento os mais commodos precos.
"COZIMEIBA.
Precisa-se de uma boa cozioheira : na ra do
Sebo n. 33.
Aluga-se a casa terrea da ra Impe-
rial n. 74, com 3 quartos, 2 salas, quintal
murado, cacimba e cosinha Cora : a tratar
na ra Direita n. 2i.
Ospossuidores podera vir reeeber seus respec-
tivos premios sera os descontis das leisnaCasa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 3" parte da lotera
(dS'J a beneticio das familias dos voluntarios da
patria, que se extrahir a 18 do crreme.
PREOO.
Bilhetes .... 63000
Meios......33000
Quintos.....13200
Para as pessoas que compraren) de 100^000
para cima.
Bilhetes.....63300
Meios......23730
Uuintos.....13100
Manoel Martins Fiuza.
m
Borseguins Bordeaux.
patricios.........
para senboras, en-
feilados.......
com lago e livella ..
Sapates encouracados.......
Borseguins para meninas bom
elast-co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
OITercce-se um moco para cozinbeiro: na roa
do Forte n. 30.
Ouiiiihus.
do corrente principi
avelladados.........
de tranca...........
econmicos para se-
nboras...........
com salto de lustre..
Chineles do Por:o..........
Um comp'eto sor timen lo de
am novamente os trra para homens, senboras
trahalhar as car- ,__. ,.mA !,<.-,,.,.
8.OUO
o^OOO
:;>:' 0
4^'SOO
a;)U O
3;500O
2(50('0
lCOi
16000
assim como bezerro francez,
2^240
ISBOO
calgado da
e meninas;
couro de lus-
Aota
Precisa se de urna ama
Corpo Santo n. 17.
d<> leite
de leite ; na pmca do
A Providente.
Sociedade de seguros mutuo sobre
u
AGENCIA DA
Pnndlao de Lew Mi
:,f..W. H-l.-r.. pela tSS,'SSJtimm
banco .411-anca no Poilo
garanta
0}
m
nK
4,00O,0,0lfl re.
Esta muito til e moralisadora ioslituicSo con-
ta era P>-rnarabuco os seguintes
Subscriptores.
Largo
......
Precisa se fallar ai Sr. Ephigenio da Silva a
negocio de sen interesse; na ra da Imperatriz
numero 9.
Aos agricultores.
Dase os terrenos necessarios a quem quizer edi-
ficar um engenbo ;;ara desfructa lo pelos annos
que seconvencionar, no lugar denominado Balsa-
mo, cujas trras ;ao de uma produegao prodigiosa;
o Oca distante meia legua, por um lado, da colonia
de Pimenteiras, por outro, da povoaco de Capoei-
ras, e cerca de legua e meia das povoac.5es de S.
Benedicto e Panellas ou Terra-Nova : em todos os
referidos povoados ha feras regulares e em diffe-
rentes das da semana, onde se acham bons recur-
sos e se encoutram mercados para as diversas es-
pecies de negocios, alera da grande fera de Troni-
betas, estacan terminal da va frrea, da qual o ter-
reno mencionado dista de seis a oiio leguas pela
estrada real, cujas margens estao guarnecidas de
moradores e fazendas ruraes, que tornara o transi-
to nimiamente agradavel.
Quem quizer lucrar de uraa planta de canoa,
cinco e mais folhas, poder contratar este negocio
na ra estreita do Bosario 0. 28.
1 ;
m
m
m
i
m
m
m
i
m
m&%^
enea o
Precisa-se de um ainassador
da ra Rial do Manguinho n. 23.
na padaria
[Dentista de Pernambuco.|
Kua estrella do Rosario n. 3,
ao p da igreja
[francisco pinto
8' Colloca dentes artlflciaes
pelos systemas mais mo-
l demos
Emprega todos os meios scientificos para
(conservar os naturaes. Pode ser procura-
do em seu gabinete das 9 horas da ma-
I nhaa as 3 da tarde.
S
No becco da Lingueta n. 3, precisa-se de um O abaxo assignado faz publico que se I he de-
moleque de 14 a 18 annos, paga-se bem sendo liel | sencamiohon uma earteira de marroi|uim, grande,
e capaz. r]e 1 boleos, contend) diversos papis e letras, ha-
- Aluga-se urna casa com 5 quartos^ bom qnin-1 ven,l '-fe estas uma da quautia de 6385, aceita ^'Goncalves'vnia Verde'."".'.".".
tal e cacimba, pintada de novo no corredor do Bis-, ?" endossada pelo Sr. Ihomaz de Aquin > .Carva- Alfredo Jos Antunes Guimanus..
po n. 13: a tratar na ra das Cruzes n. 42, Junto a h.- pm. 'Ia*. ?e ,80/t ou principio de 86i, cuja Manoel da Cuuha Goimarles.
lytographia.
Albino Jos da Silva..
Luiz Antonio Siqueira..........
Augusto Cesar de Azevedo Guedes.
Americo Nunes Crrela..........
Antonio Alvesde Moraes.........
Manoel Duarte de Figueiredo.....
Manoel Marlins de Oliveira Aze-
vedo ........................
M. T. Basto.....................
Antonio da Silva Puntes Guma-
raes...........................
Manoel Gomes da Cruz..........
Antonio Lourenco Teixeira Mar-
ques........................
Bernardo Jos deOliveira Machado
Jos de S Leito Jnior ........
Domingos de Sa' Pereira Jun'or..
Vicente Ferreira Coimbra........
Jos Joaquim Alves.............
Jos Fernandes Lima............
Jos Joaquim Leitao............
Jos Antonio Joaquim Lniz Fe*, reir Leal......
Silviuo Guillierin-' de Barros.....
Alfredo Henrique Garca.........
Antonio Valenta) da Silva Barroca
Jo- Rodrigues da Silva Borges. .
Manoel los Horeira............
Virgilio de Castra liveira.......
: Jos Antonio da Cusa Vlente....
Justino da Multa Silveira........
; Manoel Marques de Oiiveira.....
I Antonio Fernandes Duarte Almeida
Joao Martins de Barros.........
Antonio Joaquim Feruandes da
Silva........................
Custodio Jo Alves Gnimaraes..
QCANTIAS.
Moeda forte.
3:0005000
No dia 14
mnibus de Claudio Dubeux a tr,
reirs \a Apipucos, Caehafig e Olinda, em vez de
principiar no da 13 como se anuuncmu.por ser tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dommgo. No dito dia 14 soben) de tarde os mes- dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
am a'nn ru% ?"/ JA',ip"C0?' no fo*W lr; sola e couros que tudo visto necessariamen-
USi fugar, :oraobT.arado ffaA te faz cobica ao comp ador pela barate/.a.
raanecendo estas horas em todos os dias saiitilica-
oos ate segunda delberagao. Nos dias uteis licam
em vigor as horas do costme. Fiquem porm
entendidos os senhores passagi-iro?, que nao Ihes
pennittido levaren) em cima dos mnibus de seus
escravos sera que est jam calcados, devemlo os
respectivos senhores pagar a competente passagera
na porpocao de qualqrar outro passageiro.
^mm 1 mmmwm
Casa de banho H
do Carmo o. 26. &k
Este estahelecimento tao l>em montado M
na sua ong^m achava-se de ha milito '^
em quasi completo abandono pelo pouco
inlTi-sse de sua administra^ao.
Il"je que o novo proprielaro empro-
"| gou todos os meios para restabeler a
J| grande utilidade deste estahelecimento,
M '""le asseSurar ao publico que qoalquer
pK '|ue seja o numero dos concurrentes
tjJQ l"',iara,i desde j proraplidao o aceio nos \f*
banhos fros, raorn* s ou medicinaes, a _
^ cusa ilos banhos se achara aborta todos
- dias das 6 horas da manhaa as 11 da
35 uo',l'
Precos.
Banho de choque....... 500
Dito fro ou morno..... 500
Dito de faiello......... 1,5000
Dito medicinal ser se-
gundo sua qualidade.
Assignalura.
Por mez banho fro ou morno. 10J
25 cartoes |-ara banho fro,mor-
no ou de cbnviseo..........105
12 candes para os mesmos... oj
12 ditiis para banho defarello. 105
Jo.o da Silva Hamos, medico, fle^
dico pel*ufrftersidae de oinhra,
da consultas eiu sua casa das 9 as
11 horas da maoha, e das i as ?
da tarde. Visita os dnentes em soa
casas regularmente as bofai para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serte soccorridos em
qualquer occasi5o. Dconstillas aos
pobres que o procuraren} no hos-
pital Pedro II, aonde enc-uitrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manhaa,
Tem sua casa de sade regular-
mente monlada para reeeber qual-
quer doente, ainda mesmo os ahe-
nados, para o que tem commod.-
aproj riados e itella pratica qualjuer
opperago cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .a500 diarios.
Segunda dita... 3oGO
Terceira dita 25000
Este eslabelecimento j bem
acreditad) peles bons serviros que
tem prestado.
proprielaro espera que elle
contiene a merecer aconiutfa de
que sempre teiu gozado.
d> Prncje, ron
e carimba
t
<*
m
itS
-
i
*
\
Alnga-se a casa n. 1 da na
salas, 3 quartos, eount a fra, quintal
a tratar ua ra Nova o 3.
Samuel Ptwer Je luis ton 4 Cemembia
Ruada -enzalaNova n. 4.
Taixas de ferro coado
nho.
para engenho.
balido para enge-
Arreios d carro para um e dous cavallos.
Relogios de onro patente inglez.
Arados americanos.
l:25o,5uoo Ma* hias para descarogar algodo.
2:**SS2 Motorea P8ra dils.
Machinas de costura.
2000000
1:000000
1:230,3000
Mitm^ik
m
i)
Os arrematantes da massa Taluda de Joaquim
Vieira Coelho & C. previnem aos senhores devedo-
res para que no praso de 30 dias venhara ou man-
den) pagar o que esto devendo a' raesma massa,
na ra da Cadeia do Itecjfe n 3, e que ndo o dito
praso, os que nao pagaren), terao de ver seus no-
mes publicados pelo Diario, o se promover a co-
branza judicialmente. Becife 5 de outubro de
1865.
^T^- KMBQB3&K fttj UaMte^K "^ ^r**
i DEPOSITO DI CALCADO
ST? FABRICADO ,\A CASA OE DETENCAO
^ Ra .\'ova a. I.
u| Ahi se eucontraro obras de di-
2 versas qualidades, e por prego mui
W diminutos, a retalho e em porces.
't S se vende a dinheiro.

O abaxo assignado, eonsenhor e rendeiro do
sitio denornidado Tacaruna da Ireguezia da Boa- P-irl 60 nUMQV 'A toef-t -n?A ho
Vista, pelo presente convida aos seus censeohores L dld !5C pdfcodl <* ltJta lldV ild
a vireni reeeber o Io anuo do arrendamento do
mesmo sitio, fiado no da 15 de julho prximo pas-
sado na (ilha dos Ratos) ra da Saudade n. 1, vin
do os mesmos coosenhores com seus ttulos legali-
sados, das 3 horas da tarde as 6.
Manoel Joaquim de Miranda Seve.
Precisa-se de um 1 ama para comprar e co-
ziohar pira uma cosa de duas pessoas : a tratar
na ra da Imperatriz n. 34,1 andar.
Aluga-se um sitio perto da cidada
na ra do Crespo n 8 B,
a tratar
PASTILHAS
VERMFUGAS
melhor
Aluga-se a bem conhecida casa denomi-
nada Cana-fistula, que foi do finado Xisto
Vieira Coelho, a margem do rio Capibaribe
no Monteiro, assim como a casa que foi do
Sr. major Baixa, na povoaco, com boas
commodtdades para grande familia: a tratar
na ra do Crespo com Andrade & Reg.
Creme,
na ra do
JOVA YORK.
fcE COR CHEIRO E SABOR AGRADA VEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos enaeseabnndos I
que existem para a expuIsSo daslombrigas*;
aocaiisam dores e produzem seu effeito.j
sem precisar logo depois de purgante ne-!
nhum e taoincitantes em apparencia e deli-1
ciosas em gosto, que ascriancas esto s'tio com uma ^3 <*$* com bastante com-
promptasa lomar maisdo que marcaa re-!mllo'caiada o pintada e at lacada, no
ceita. lugar da Torree muito fresca ; a tratar na
Uteis como um excellente meio de fazer! Padaria da Torre,
rremovtir as obstrucc5es do ventre,
Sorvete de creme hoje ao meio dia
Trapiche n. 18.
mmmmmmmmmmmmmm
LOJA
i 8I,QI(L
DE
&VI1 TOIt 4-K \^ll\
N. -I0--R>a da Cadeia do Reeife- N. 40
O proprittario deste es-
tabeleciraento, premiado
com a medalha da expo-
sicao universal de Paris
no anno de 1853, tem ex-
posto a venda em sua lo-
ja, nm grande sortimento
de relogios para algibeira como sejam de
onro e prati, sendo dos melhores fabri-
cantes, de patentes inglezes, suissos e
orisontaes. Tambem tem uma grande
qoantidade de relogios para parede, e
que batem horas, ditos para embarcares
e para cima de mesa, todos estes relogios
sao do3 mais bonitos modslos. O mesmo
concerta relogios de todas as qualidades
existentes, assim como tambem Concerta
chronometros de algibeira e martimos :
recebe sempre por Todos os vapores, om
completo sortimento de corremes e tran-
celins, sendo tudo de ouro de lei e de
modelos os raais modernos.
mmmmmmmmwmmmm
Aluga-se para se passar a festa am
lins de 1863 ou principio de
letra foi devidamente paga em seu vencimenle, era
mezes do proprio auno do aceite ou endosse, ficau
do por isso o dito Sr Thomaz livre de quahjuer
rerponsabilidade sob a referida letra : a pessoa
que tiver achado a dita carteira faz rspeclal favnr
1 manda-la entregar ao abaixo assignado. na ra do
Qneimado n. 12, visto que a ninguem servem os
referidos papis e ictras. Becife 10 de outubro
de 18G5.
Jos Rodrigues da Silva Bocha.
O Dr. Cosme de S Pereira conti- Bj
S na a residir na ra da Cruz n. 53, jSS
1" e 2 andar, onde pode ser procu- m
rado para o exercicio de sua profis- !
sao medica, e com especialidade H
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgos geni- |
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que jnlgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seu*
doentes.
Precisase de uma ama para o servico inter-
no de uma casa de tres pessoas : na rna do Hos-
picio n. 62.
Precisa-se de uma criada para o servico in-
terno e externo de uma casa eslrangeira de pouca j
familia, preferlndo se que seja estrangeira : na rna'
Nova n. 23, loja.
Precsase alugar uma ama para comprar e co- 1
zinhar em uma casa de homens solteiros, prefe.re-
se escrava : a tratar na ra do Queimado n. 46,
|oja de Guimares & Bastos.
Claudio Bubeux, proprietario da liona de
mnibus, faz sciente ao publico que no da 1 de
outnbro do corrente anno haver mnibus para o
Hospital Portuguez, de manhaa e de tarde, assim
como no dia 15 do mesmo mez continan) as li-
nhas de mnibus para Aiipncos, Cacqang e Olin-! A ff pripSa
da, como era d'antes ; faz sciente aos senhores, ixlloUyllU
assigoantes que nao podera cuniiouar as suas as-' Perdeu-se hontem 2 de outubro,
signaturas era quanto nao se pozerem quites, e Boa-Vista at a ra do Crespo, um
nao sSo raais adraettidos os bilhetes nos mnibus. tendo a quanlia de 6I0 : quem o tiver achado e
KsGBAvA.
Precisa-se alugar ama escrava para o servico
Joaquim Cabral de Mello .......
Jos de Azevedo Mai.i e Silva.....
Bernardo Pereira do Valle Porto..
Ignacio Pereira do Valle.........
Felisberto Ferreira de liveira...
OomiDgos Jos Ferreira Guimares
Manoel da Motta Machado.......
Manoel Joaquim da Bocha.......
Serafn) de Sena Jorge.........
Manoel Joaquim Fernandes......
J&sepha Mara da ConeeiQao......
Luiz Pereira Cima............
Amonio Henri|ue fiodrigoes.....
Manoel Fraucisco dos Santos Maia
Manoel Joaquim Bibciro.........
Manoel da Silva Nogueira.......
Joao Licio Marques.............
Francisco J ao de Barros........
Joaquim Rodrigues Tavares de
Mello........................
Jos da Silva Loyo.............
Francisco Jo.- Alves Guimares
Caetano Cyriaco da Cisia Moreira
Jos de Mello Costa Oliveira......
Manoel Muniz Tavores Cordeiro..
Antonio Joaquim de Vasconcellos.
Antonio Jos Silva do Brasil.....
Joao Jos Rodrigues Mendes......
Luiz de Moraes Gomes Frrreira..
Domingos Jos da Costa Amorim,.
Manoel Fernaudes da Costa.......
Joao Carlos Coelho da Silva......
; Manoel Ramos de Oliveira.......
Manoel Jos Pereira Marioho-----
I Manoel Ferreira Bartholo........
Manoel Fraucisco Marques.......
', Gregorio.Paes do Amara!........
Joaquim Jos Goncalves Beltro
, fY* Antonio Jos t.onr.bra Guimares.
TilL-r /a\ David Ferreira Bailar............
l-.a.'A&OGO
6:2oO000
1:2305000
1:0005000
3OO5OOO
1:250*000
2:300*000
3005000
1:230*000
2:5005000
l:250*u00
3:7505000
7:500*000
630*000
3:000*000
505000
6:0005000
1:2505000
6:000*000
2:5lMI000
1:250*000
l:30r000
1:250*IHKJ
5:000*000
4:0005000
1:250*000
1:250*000
5011*000
500*01-O
1:1505000
2505000
2:230*000
1:00050.0
1:00050.10
l:a:,o*ooo
6:000*000
1:500*000
1:000*000
o publico.
J080 Pas de Alm.ida Ua, propriw.iriu do en-
genho Caramui, nu lugar du Gaatra ri B*rra
Grande, previne por meio do lim m annoncio
que oiiignein faca iransa cao algnm.i rom orna le-
tra da quaotfa de 1:200* por elle arena, ,nal
foi_.-r,trege aos Sjs. Mock & Irm;. *. fmMmmf,
cuja letra prov-nieiiic da compra de nm par de
rselas de onro con bullanles, que nitrt nr.e^mo*
senhores me ven lerain, vist. como arham-se *-.m
defeitos os diras brilhanles, e pe->oa.i entenuioas
Oizem, que em viriude de Uva dcfeilos D.io podern
valer mais 'jii*: 200*.
C5o
Chegai am a Irvrari
; .' .

.-
ncjrel*
bosa *!* Moli, rn. da Cruz
libras tl-i Dr Ciier Nranaari u jia uri*-..,
qne conim a descrpeo de loux m Mrnai n-
los, sexta edicao. com 121 figura- no i-i! ijnr i
preseiilam as plaas medicinaes:! Toiuir-
KM paginas, pncadeinndo, prre t'>*.
Okiiunorio fe meditina podida*
ijue conten 1 .If-cnpca.) das MuIpsIm u *m ir -
tainenio, terceira edicao, cm 2I pa.M,.-. .; .,,
luines eflcaderuadiMi, preci ;o*.
Ilis'.era natural
para os meninos e meninas, ou conversarlo d?
um pai com seus tilhos- sobre muir- anima* e
vegelaes; 1 volunie encademado, com MR Sgura*
pre;.. i*000.
Sahi.i a luz era Paris,.e vende-se na me ria h imillas e sermes parachiaes para i.>.).,^ i
domingos do anuo por Ji I: Koqnele, volofnes,
encadernado, com o retrato do autor.
500*000 Irritado dos pulmer. mue-
1:250*0..0 ,
nas, tosse, escurres de
sangue, erupo ou gvro-
tilho, catarro, rouquilfio
I"
J.5050*
1:0003000
500*000
7:500*1,00
1:250*000
1:250*000
2:500*000
6:2505000
10:000*000
iiM -
Precisa-se de uma ama para lavar eengomma*:
na ra do Trapiche n. 36, segundo andar.
Antonio Jo- dos Reis...........
Joo Itibeiro Lupes...............
Joaquina Custodio de CMiveiraJ.....
Jote Gomes de Freitas...........
| Bernardino Gomes de Carvalho...
| Antonio Baptista Nogueira.......
do aterro da Jao Francisco dos Santos Jnior,
embrulho con-: Francisco Bibeiro Pinto Guima-
res .........................
quiici' lavar a ra do Crespo n. 19, sera generosa- I Alfredo Prisco Barbosa..........
10:0005000
8:750*000
1:000*000
2:000*000
1:250*000
1:230*000
2:000*000
2:500*000
5:000*000
3:750*000
3:750*000
4:000*000
3:250*000
1:250*000
l:2c0*000
l:250*)0'i
l:l00JDO0
3:730*000
4:001**000
2:5005000 '
2:500*000
8:000*000
2:000*000
5 0005'X:
1:000*000
S:300*000
1:25(4000
1:000JW00
300*000
1:250*00 ;i
todas as innunieravei molestas
) aos orgos da rcspiracli
UIHAPPARIXIMI
ediante a aerfoi da balsmica e nrewlhre
ANAGAHUITA
PEITORAL ie
interno de casa de fimilij
Reeife n. 52. lerceiro andar.
na rna da Cadeia do
Aluga-se urna casa muito fresca com
si lio na estrada do Jacobina (Capuoga No-
\ aj tendo terrados e caoleti os para flores
em cada um dos lados da casa, dous portoes
de ferro, banheiro cocheira, estribara, ga-
liofaeiro e quartosfora, assim com commo-
dtdades, bast mte fresca, tem cacimba com
soffrivel agoa e o sitio todo murado a
tratar na ra do Pilar em Fora de Portas,
prneiro sobrado a direita logo depois do
meoie gratificado.
Gompanhia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
dttabelecida no Rio de Janeiro.
AQBNTES EM PERNAMBUCO
Antonio Luiz de Sliveira Atevede i G,
competentementeautorisados peladirec- ^Manoel Alves da Silva Caldas...
loria da companhia de seguros Fidelida- ig Joao Francisco Antunes.........
de,tomam seguros de navios, mercado- SI Custodio Colaco Pereira Jnior...
ras e predios no seu escriptorio ra da Rg I Jos Goncalves Torres..........
Crui n. L Wt' Antonio Jos Paulo de Carvalho...
tS^''^yMWM'Wt''t W"M^4'M Joanmm Ferreira dos Santos
Coimhra Guimares..........
: Manoel Soares Pinheiro.........
Joao do Couto Alves da Silva.....
| Joaquim Monteiro da Cruz.......
Antonio Jos Dantas.............
: Salusliano Francisco Martins.....
Antonio Pereira de Faria.........
' Antonio Luiz Ferreira Lima......
: Manoel Jo> da Cunha Porto.....
Flix Venancio de Cantalice
a anacalutiV'mexicana que d o aome es-
pecial es& incompar ivol remedio uma
aore, cua madeira por muito tompo se
ta usado ao Tampicc.para a co ias *a-
fermid;idcs- cima injucionadas. Foi lam-
bem ensaiada e apurovada. pala academia
medica de-Berlim O-peitor il de Keanp
um xarepe deliciosd.inteiramante- linede
2;300*ixw, opio, acido hydrocyanico c outros ingre-
* Molooo dientes nocivos.
S:25i*xiOI A' vsuila nas drwganias Je (ua*>rs 4 Bar
1:000*000 boza, -Ji.ivuA-C. e em todos.eseslabelec.
me', i ti > r pliarmact y ticos- do imperio.
iief^sit" yerai em PewiaBabuco ra i
Cruz itft em caw de Caros Barbosa
1:000*008
750*000
100*000
1:230*01 Kl
2:000*000
1:230*000
500*(aK)
2:000*(KKi'
2:500*000
l:0OO*O(iO
1:S3050'J0
UVAS
arsenal de marinhl, OU na ra da Cadeia 'chegadas pelo vapor Amasona, em NK bom
Velha (Recko) escriptorio uo prititetro an-
dar da casa n. 3 Para a casa ser vista pe-
los f reten ientes achar3o as chavds no sitio*
juftto do Sr. Jeo Baptista Vieira ftibeiro.
Sevtffiaw) de Siqoeira Cavalcanti fai publi-
co pelo presente qoe Ibe perleo.ee hoje o escravo '
. Caetano, cabra, eStVinra mediana, de idade 25 an- *
: ooS, nao ubsinte ja tem alguas cabellos brancos,
I nariz arreWtado e gratide, peroas cambetas, ps
apalhetados, Com faltas de nnbas e costas cicatri-!
zadas de retho, o qual fogio do engenho Para fre-1
guetia de loojuca, do poder de Jos Valentino i
Vieira de Mello, de qqem recebi em pagamento.
Reeife 9 S outubro de 1865.
mesmo
o caso de ho existirem verme algum, as
JPASTH.IIASVERMIFLGAS DE KEMPS 850 promp-
tas einfalliveis na sua operaco e por todos
os respeitos dignas deconfianga e pprova-
do de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente porLanman d d,
Nova York.
Aluga-se um sitio na Torre para se
passar a festa com alguns commodos, caiada
e pintada e muito fresca por barato preco :
a tratar na padaria da Torre.
Precisa-se de 2:300* a juros, dando-se hy-
potheca em tres escravos pecas, por pequeo pra-
so : quem os quizer dar anquncie sua morada pa-
ra ser procurado,
Alunase umaecrava que sabe engommar
e cMiohar, qm, R-a.rfelc.ao ; qm;ra a pretender diri-
ja
ac
estado : na roa doVigano n. 19, primeiro andar.
""-T Notas do banco d7Brasil e'&as caixas flliaes
desconum-se aa travessa das Cruzes n. 8.
"' Aluga-se o segundo anidar do sobrado da ra
do Imperaaor n. 70 : a. tratar Da ra do Crespo
&*M mmk-mmmtmmm
O tocharel
Frn^isc AngosU d Cosa
ADV60AD0
ftua do Impv."rador numero 69- M
da irtfii1'1'*8"6 "e ^089a
todos os ir-
O secretario da irn>i'
a loja de barbeiro, ra do Crespo 0. 70, que Snhbra do Terco convida .>'
a' com /juera iraur. i mos da mesm, para reuni3o de ,^esa ge-
Justo Cesar de Almeida Jordao...
Jos dos Santos Oliveira.........
Belarmioodo Reg Barros.......
Manoel Ignacio Rodrigues Praca..
Joo Jos da Silva..............
Fortunato J. G. B................
Jos Correia de Mendooca Sobri-
nho.........................
Emiliano Evangelista de Moraes..
Antonio Pedro de Souza Soares...
. Manoel Jo.- da Costa Pereira.....
i Joo Pereira Reg..............
R. M. S. A. F.................
[Custodio Francisco Marlins.......
10:0005 000
1:250J,000
1:250*000
2:50C,*000
2:00 0*000
l:tf JOJOOO
2:?,00*000.
1:250*000
Preelsa-se de orna ama pira todo
de ima casa de pequea familia : no
Carmo, esqbtna 1 r d Hortas, armazem
o servico ral domirigd 1$, pel Ki hWas da m^nn^
pato^ db para M eleger a nova mesa que tem de
furiccionar no futuro auno de 1866.
t ra aflea oae.de 508-
Acwntnu;se do. lasa a. j'J'da ma do Imperador
(ootafom Coi leu) no sabbado lt do eorrroin aex
de setembro de 65, o esai quina, com os $jgnaes.sejtnimeft: Mtaiora refalar.
idie 18- a 20' annos, seaa barba, ps largo.olh-s
grandes.cautelo corrido jum uma cicatr.a arawle
o ilero kiaie ua> estav parte dus denles i|renie
:nuiondos, eon falta, d alguna dos kutos, sabio
toro raJua <* hrun \&9x* palnlot curiid- aanixi.
nas- levnu *a><. roue>k Hanca e de tt, -jnuilo
irtBiTlDi ti, t TUTT* ia*lulr-se forra.e an*1nr ca-
oOOfiOOO. v.ailu ( ..jt-mv,, tto Sr. Guilherme *?re.lerico .la
l:150*O0!i> s?valbA^S'ii* Oo finado Sr. rommendad >."
1:250*00. Manoel ontlvf.a .i Stlva : rog-s* a sna enpl-ra.
>:6013>|0ie< a imJju M antoridudes policiaes a qualqaer car
2:0OO*WM*> pt-t eaaapt w> ooua pessoa parcnlar j *>
7503600 apprlw)iJer s* raiiticara cora JO*, alera da**.d.s
---------------- pezas d-j condureait, entregando-o a seo temhvr
272:900*000 M)jl)e, jo.,\ Av,>s. na casa asima, ou no ato e>-
===== criptoro ua rui da Cruz casa n. 19. ^^__
O inspector desla companhia part cipa aos seus ....-,.. J.-J.-^rj^tvt>,
amigos que se acha de passagen, esta eidade, ~ *'* '"i. do.s^.?id*a. t
aonde se demora at o prximo var ,or francez para lrur no "** do m* IWBB
a Europa } o qual se promptillca ; dar qoaesquer tineru *________________------------ .. -
esclarecimentos que lhe sejam pe dos acerca des- Aluga-se a loja do sobrado
la companhia, como recebe qua iquer documento 1 n. 61 por prego motto razoavel,
que tenha de ser femettide para a mesma. commodes : a tratar no
A pessoa que q^uer 3:000* com hypotheca em.;
predios nesta cldade, anriuncie ou v a ra d Con- i Precisase de dous caixeires com pratica de
ceico n. 22, as 9 horas da marjhS, q, U se dir taberna, de 10 a 1* annos : na ra larga do Rosa
I*8" !* Irlo i. 1n.
Ama.
.. =a-se alugar nma escr
sa.baforim.Sar^Tr:,U
rial
e com motn noo
primeiro andar d#mes-
mo sobrado___________________-
~_ prei-a-se de nm Caueiio de 12 a llamos,
com pratif de taberna, que sej ponofon./ ava ou forra, que
ra de S. Francis- i d 6>tor a sua conducta
I ora FloliaBft. n. 7i.
a tratar na roa do Pa-

1


*-*
->*-
m
Diarto Wruntaet cita letra 1S ie Outubro de !
LIQUIDACAO GERAL
NO
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQaO DE LONDRES
CONSULTORIO .VEDIGO-CIRIIGICO
DO
COMPRAS.
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundao 3
Compra-fe elTeclivamente onro e prata e
obras velhas, pagaodo-se bem : ni roa larga i
Rosario n. 24, loja de oorlves.
Silvino (uilherme de Barros compra e Ten-
de efectivamente escravos de ambcs os sexo* :
ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
60 Ra da Oadeia do Recife 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado todo as melhores condi^es
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer nteira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem riCvS objectos com brilhantes, como botes, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com- prPDar,.se ,pr rrtpira ror rorm( ,Pr
pleto sortimento de fazendas Anas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L. S? mqWT coniorme o pedido que se zer,
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Ptnaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Societ Hyg.ei.iqae Mompelas, Maillv, Regenicr, P. Guelaad, e inglezas deEug. Rimmel eoutros; ricas galanteras em marf.m, madreperola, etc.. fabricadas na gj>*"^J^^^^&S'in as rarteira,
China e no Japo; ricas peCas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas, ^^S^mtSX^l ffrV.s P
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de consolos e para grande toillette, o que se tem na lUS mdls pequeos caua um a ouu res,
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.: modernos apparelhos de metal lino inglez para cha ecaf, os quaes em IjJ \ ICOS*
nada s3o inferiores prata, e muitasoutras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho- a melhor odra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jantar, e immensos artt- dous grandes voluntes com diccionario............ 20#000
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para ores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan- Medicina domestica do Dr. Hering........... 100000
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavtoli ra, ditos com figuras para saloes e ditos com figuras em movimento; modei nos e bonitos instrumentos de pbysica (mgica) para Diccionario de termos de medicina.....
theatros ou sales, ditos de phantasmagoria; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, da e noite; stereocopios de nova in- Qs remedios deste estabelecimento s5o por demais conhecidos e dispensam por
venc5o e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimeuto de brinquedos finos para enancas, e iant0 e serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
bonecas fallando papae e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de
merecido toda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sortin ento de caixinhas, cestinhas e outras galanteras fettas de crina e seda, ,erdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservaco, tintura dos mais acredi-
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fims coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com t(jos estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparacao, e portanto a maior
figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros.para cosmoramas, um bello chafariz de crystal energa r certeza em seus efeitos.
proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como lalheres com cabo de metal fino, colheres, thesooras finas,, Cnea fio ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de l^UHU, leer dUWUC fJlll II CdLl ULU
mascaras de veludo, setim, cera, papelao e rame ; doces coneitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos de sol, benga- operaco, para o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias para quem faz p5o-de-l, bolinhos, etc.; | O Iralamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc.; sortimento de funccionando a casa ha mais de quatro annos, harauitas pessoas de cujo conceito se nao
violoes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pecas de charao para toillette; machinas para varrer o chao, pode duvidar, que podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
excellentes machinas para photograpbia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos baloes de papel fino transparente e lanternas doentes.
coloridas para illuminaces moda de Paris; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em Paga-se 2$ por da durante 60 das e d'ahi em diante 10500.
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera- Asoperaces ser) previamente ajustadas,
los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da ExposicSo de Londres, na ra da Ca- razoaveis que costuma pedirr, o annunciante.
deia do Recife n. 60. I I
lompra-se ouro, prata e pedras precio,
em obras velhas : na roa da Cadea do Recife,
cja de ourives no arco da Conceico.
Na~~
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos osdias das 7 s H
horas da manho, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepco dos das santificados.
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo conailtorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteras'Sirse "brass,i-nasemoeda,daorobra,
tubos avulsos, assim como tinturas de varas dymnamisaces e pelos precos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tudos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
e com os remedios
sileiras.
Comprase papel diario para ?mbrolho, pa-
ga-se bem : na padaria da ra da mperatriz nu-
mero 66.
Onro prata.
Em obras velhas : compra-se na praca
dependencio n. 22, loja de bilhetes.
da lr-
Compra-se
para ama encommenda urna escrava preta ou par-
da, com habilidades, principalmente em costara o
engommado : na roa do Imperador n. 42. terceiro
andar se dir.
Compra-se urna cadeirinba con dons bracas
que esteja em bom uso : quem a ti ver annnncie
ou dirija-se a livraria encyclopedica de 1. B. de
Mello, na ra da Cruz n. 52, Recife._________
94200 por cada libra sterlina ; paga-se na>
rjAQi praca da Independencia n. 22.__________________
35000 COBRE L4TA0 E
CHUMBO
Compra-se cobre, latao e chombo : no armazem-
da bola amarella, no oilao da secretaria da polica.
Comprase earosso (sement) de algodao: no
armazem de algodao de Saunders Lrolbers C,
no caes de Apollo.
Compram-se duas casas na Boa-Vista, e ven-
de-se urna na Capunga : a tratar oa roa do Moa-
dego n. 85.
YENDAS.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
EFUMABIAS FIMS
DA EXPOSICO DE I
LONDRES.
Para completa liqudalo vendem-se, por muto menos dds valor, perfumaras muito finas enovas chegadas recentemente,
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E-g. Rimmel, R. Matheus & C., Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de i
A NACIONAL
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafiuhas e vidros de difieren- nja Qanca em diaheiro, lepositaao nos COIPes Q estado, garaHte a boa da
tes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da ExposicSo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PARA SEXHORAS.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senbora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS MOVAS RE JOIVI*.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PIIOTOttlUFlIIA.
No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperatriz loja de Mr. Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimbra.
Vndese um escravo crioulo, de 28 anno,
se nao se quizerem SUieitar aos precos bo;n cozinheiro, copeiro e estribeiro : na pra^a do
commercio n. 2._______^________________
Na cocheira do Sr. major Quinteiro est pa-
ra venderse um cabriole! de 4 rodas em moii
bom estado e maneiro, ahi dir-se-ha quem vende.
Gaz de primeira qualidade,
Vende-se no armazem da viova I aula Lopes es-
cadinha da alfandega, por menos de que em ootra
qualquer parte.______________________________
Vendem-se 3 partes da casa da ra Imperial
n : a tratar na ra da Penha n. 3, pnaeiro
andar.
REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
VISTAS RE PERUA]HRLT< O
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqu esteve em 1859:
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no da 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Tbeatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d> Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio com o palanque.
VIACKU A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidacao no grande armazem da Exposico de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
ministra cao da companhia.
BANQUE1R0S DA CO IPANHIA* DIRECCO GERAL
O Banco de lie pao ha Madrid: Ra do Prado n. IO
Esta companhia liga pe systema mutuo todas as combinaedes de superviencia dos segu-
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripto de maneira que em nenbum caso mesmo por n crudos
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao to suprehendentes qs resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACI
DAL,que ainda mesmo diminiiindo urna torca parte do interesse produzido em recentes liquidai
ces ecoinbinando-o co.n a mortalidade da tabella de Depareieuz que e adoptada pela companh-
para seus calculse liquidacoei, em segurados de idade de 3 ai9 anuos, urna imporsicao annua.
de IOO4 produz em efTectivo meljalico:
No flm d S annos.......1:119,9300
de 10........3:9424600
t de 15........11:208*200
f de 20 1.......30:256*000
di! 25 >.......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospect)S e mais informagoes sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Piuz de Oliveira, roa da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista roa da Imperatriz n.12,estabel
ment dos Sr?. Hay mundo, Carlos, Leite & Irmao.
DE
DE
J. VIGNES.
X. 55. RA DO IMPERADOR N. 55.
Os pianos desta aotiga fabrica sao hoje asss conhecidos para que seja necessario insistir sobre a
toa superioridade, vaotugens e garantas que offerecera aos compradores, qualidades estas incontesta-
eis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
: suindo um teclado e machinisrao que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
i acoca falhar, por serem fabricados de proposito, e ler-se feito ltimamente melhoramentos importan-
ussimos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encorn endas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Rlondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
No mesmo estabelecimento se chara sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
Cal de Lisboa
Na ra do Vigario n. 19, i" andar.
O abaixo assihnado declara pelo presente
que fica de nenhnm effeito o annuncio que fex pu-
biiear por sste jornal em 20 de jOlho do corrente
anno, dizendo que se procurava dar curador a seu
irmao MiguelArchanjolSeve. Recife 9 do outubro
d. 1865.Jos Mara Seve.
DIODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
,. PE ;
Os elementos que compoem esta preparacSo, o
ferro, o iodo e a quina, a collocSo no primeiro
grao das preparacoes ferruginosas. Basta attestar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos liospi-
taes, e os relatnos dos prlicos mais eminentes
que confirmarlo sua poderosa efficacia as se
guintes affeccoes:
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A VENDA EM PERNAMBIJCO
Em casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da Cruz n. 22.
Mingo* sanear,
Fra<(urza,
Alala,
Calrese a Ictericia,
Mcaatraa,
Affccrora ota alrro,
9aareHora daa rc-
r> > dr.orilrm aa
mrnhtruaraa,
AfTecr* pulmonar e
aalalalea,
Nolmllaxd r.loma,..
Gaalralajlaa,
rerda d'aaaetlte.ete.,
Convaleacrncade Ion
(aa analeallaa,
Maleatlaa eacrafala-
aaa,
Papelra,
Obntrnrro da. (la
dula,
amarea frlaa,
Tuinorr hranroa,
RarlillUmo,
AtletfOem ranerroaa*
e j plilllllca-.
FrhrrN lypboldea,
Bolsa*, etc., ce.
Vejio-tt ot bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Gazeta
dos hoepilaes de 28 dejulho <860, etc., etc.
Alm das punios de lodureto duplo de ferro e de
quinina de ebion, os Mdicos aconselhao
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesmo author para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nSo tem
como o xarope d'odureod ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nSo poder conservar.
Pecase o folheto que se d de graca em casa
dos plu rmaceuticos depositarios.
Para se evitarem falsificacoes, exija o com-
prador em cada frasco de Pillas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Deposito geral em Paris, pharmacia Rebillon,
4 42, rae du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca e as dos paiz.es sstrangeiros, etc.
Pelas commisidei em grouo,
DE 'WASMAN
As pastilhas digestivas com a pepsina de
Wastnan, emprego se com successo h j
alguns anuos pelas celebridades medicaes de
Pars, Londres, Vienna, etc., em todas as in-
commodidades em as quaesadigesto dil'iicil,
penosa, impcrfcila ou mesmo impossivel: eis
o melhor remedio para cural as.
Diarrheaa e a caaatl-
aaeaa producldaa
pel.ia t-laliorarra
il r f r 11 mi daa a 11-
aacatoa.
Gnatrulgla*,
Dlnpepalaa,
Eiubararoa a ( t rico
A KiiHtrltr,
Aa affeceoea oranl-
ra do (-kIohinko,
Sua aceo vivifica o sangue e os rg3os de
tal sorte que, ath as pessoas que sem soffrer
as affeccoes gstricas cima mencionadas sao
nicamente Tracas ou d'um temperamento um
pouco dbil, e necessitSo substancial alimento
para forlificar-se, achSo no emprgo das pastil-
has depepsina de VYasman, um poderoso meio
para a isso chegar.
Aviso importante.O successo das pastilhas
pepsina de Wasman deu causa a se fazerem
falsificacoes e imitacoes d'esse producto que os
cmuJos se querem desfazer. Pois por falta
d'ana boa preparacao a pepsina que n'ella
entra, jaz alterada. Seremos ao abrigo d'este
incoaveniente, exigindo os compradores que as
pastilhas tenhao as iniciaes B. P. e saio da
pharmacia Chevrier.
Dcpsit') geral em Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faiib-iurg-Montrnartre, c em todas as boas
pharmacsde Franca e dos paites estrangeiros.
DOENCAS
dosMENINOS
CORADAS PILOS
XAROPES DO DOUTOR DANET
.V 1. Cantra aa CLICAS DOS MENINOS Ht
e durane deatlea*
(Xarope de cynogloise e de acido succinido)
N* B. Castra
TOSSE CONVUL8A e t T068B
NERVOSA
(Xarope de cjnoglosse e de leo voltil de saecino)
N* 8. Caatra
aa CONVULCOIS
A CHOREA
DOS MENINOS
(Xarope de cjnoglosse e de acido voltil de saecino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris slo ein-
pregados com grandissimo successo pelos mdicos
de Franca para o tratamento das molestias dos
meninos cima indicadas, e vierao encher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
affecedes da infancia, para as quaes, ath hoje,
ainda se nao pode indicar tratamento racionnal-
nem infallivel.
(Peca-se o prospecto em casa dos pharmaceu,
ticos depositarios.)
Preco do frasco em Paris, 3 fr.
Para se evitarem as falsificacoes, exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignatura Chanteaud.
Depsito geral em Paris, pharmacia Cha:u-
teaud c em todas as boas pharmacias de Franca
c dos paizes estrangeiros.
MASSA e XAROPE
DE CODENA
DB
BERT
As experiencias clnicas e domparativas
dos Snrs Magendie, Barbier d\ .miens, Wil-
liams Gregor, Martn Soln, irn, Viga,
C. Duinont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospitaes ie Pars, tem
provado que a Hasta e Xarop i de Berth i
o remedio o mais seguro coi Ira todas as
dores nervosas e tendo a pr priedade de
calmar com admiravel rapidez a tosses rebel-
des e extremamente fatigantes la grppe (ca-
tarrho epidmico), defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tis ca pulmonar.
A Maesa e Xarope d< Berth, se
achSo em todas as boticas.
Pera evitar qnalqner
falsificarlo, exigir em<
cada prodnto o nome
e a firma Berth. <
Deposito geral em Pars, em cas de MBlflER,
fi>a Ste-Croix-t-la-Brt innerie.
GRANULOS
BISMTH
DE
Malcallaa ale I laad,
A ieieriela,
Palpl tacna do -oracaa
D4rea na* rln* ,
Os granulos de bismutii de Chevrier em sup-
riores a todas as outras preparacoes de bismuth
empreadas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
Dlarrheaa rhionlca,
njHNCnlerluf,
Drca d'eatamga,
Dy*prp*la*.
Depsito geral em Parin, pharmacia Ghevrior
Ma dlgeatoea,
Gaalrltra,
G*Hralgla*,clc.,
Oaareaeeea,
Ddrea de rabera,
frritacoea de bniga e c em todas as pharmacia;! ue Franca e dos pai::es
da aaatrlB, eie. estrangeiros
,dii-igirsa aet S" WILLAERT a BERGER, comisarios em drogara, 11, ra Saint-Laxars, Pars.
ASTHME
ASTHMA ASTHMAlASTHMA
SaaToceeo nervosa e Oppresso
nico remedio efficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um attaque d' sma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarello) do Dr Danet. escob rta inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas aos dmiraveis resul-
tados que tem sempre produzidc
Deposito geral, na botica Cl auveaud, 54,
ra do Commercio, Paris-Grencli;, e em todas as
boticas de Franca e do estrangei
T
8 CASA DEBAriOS.
Rii 'a Cruz n. 17.
A abaixo assignada, tem a honra de
jm participar ao publico que o seu estabele-
k cimento cima mencionado, acha-se hoje
jR funccionando muito regularmente, pro-
.^ vido de todas as accommodaedes necessa-
jS rias e sobre tudo com alguma limpeza.
^R Os candes firmados por meus anteces-
ffi sores Cedrim & C. serao recebidos at o
meado do raez de outubro vindouro, os da
casa tero a firma da abaixo assignada,
| e sero como d'anles iraasmissiveis.
Tabella dos precos.
1 assignatura mensal com direito
a um hanlio diario a 320 rs... 9600
i dita de 30 cartSes traosmissi-
veisa360rs................ 10*800
i|2 dita de 15 ditos a 400 rs.... 6*000
1 banho avulso, momo ou fri ou
de chovisco................. 500
1 dito aromatisado com agua flo-
rida........................ 1*000
Os medicinaes sero pelo preco que se
convencionar:
U estabelecimento estara' aberlo nos
das utels das 6 da manha as 10 da noite
e nos das santificados al i horas da tar-
de, bavendo chegada de vapor estara'
aberto por mais algum tempo.
Mathilde G. Lessa.
m
Para, quem precisar de banhos, ofierce-se
duas casas com commodos para familia, na ilha
do Retiro, junio a ponie da Passagem : a tratar
*om L. M. R. Valeoca.
NA RA NOVA N. 6
precisase de urna ama
ponca familia.________
para servico de casa de
Precisa-se alug^r urna escrava qae saiba co-
zinhar e comprar : quem tiver dinja-se a ra do
Sol n. 9.
O Dr. Carolioo Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
estodo tanto das operaces como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
Cacharro.
Desapparerea de um sitio na Passagem da Mag-
dalena em frente a estrada do Remedio, um ca-
chorrinbo galgo, macho : roga-se a quem o tiver
visto ou segurado de o mandar em dito sitio ou
na roa da Cadea do Recife n. 21, que se grati-
ficara._____________________________________
Deseja-se alugar urna escrava que saiba co-
zinbar e comprar : quem a tiver va a roa do Sol
numero 9.
Na Boa-Viagem.
Vndese ou aluga-se urna casa terrea nova, fel-
fa a moderna, a beira da estrada real, tem 2 jan-il-
las e porta no meio, dita no oito, 2 salas, i qoar-
tos, cosinha fora, copiar, cacimba com excedente
agua, al-m de um terreno ao lado da ca-a, coa
grande fundo, sitio com bons arvor idos novo*, ca-
jos fructos a seu tempo se colhem cora abundan-
cia : slo convidados os pretendentes ao previo
exame : a tratar na rna da Cadeia ? rma;.em n. 7>2.
Vendem-se ps de abio, fructa esta ja bem eo-
nhecida ne.-ta cidade, e a primeira do Para e
Maranho : a tratar com o Piimao, oa roa da
Palma n. 5t.___________________
Vende-se um lastro de 22 1|2 tonelladas de
carvo de pedra, para ferreiro : no armazem na
ra da Cruz n. 38.
Vend se urna casa terrea no logar dos Ar-
rumbados, em Olinda, com sala independeos, i
quartos, cozmha fra, e amurada com terreno bas-
tante, e dous beccos, um de aada lado, perlencen-
do um dos beccos o terreno da casa : qnem pre-
tender dirija se ao referido legar para ver, cuja
chave est em mo do Sr. Emidio Henriqoes ato-
rra, e para iratar em Fra de Portas, roa do Pilar
numero 137-____
Vende-se a taberna da roa do Nogoeira i-
19 por seu dono nao poder continuar por falta de
saude, muito boa casa para negocio por estar bem
afreguezada e propria para quem tiver familia por
ter bons commodos : quem a pretender dirija-se a
mesma para se iratar.
Fa rin lia de mandioca.
Tem para vender Antonio Lniz t.e Ol.veira Aze-
vedo \ C, no seu escriptorio roa da Cruz n. I.
Vende-se urna burra de ferro grande e da
melhor qualidade que ha, garantida prova contra
fogo e fraude, e que ser igual ou melhor a qoa-
quer burra que exista nesta provincia : enteede-se
no escriptorio ra do Trapiche n. 40, primeiro.
Vende-se o deposito da ra Nova o. 58 esa
virtude de um dos socios ter de sabir para fra de
imperio, a pedido de um irmao : a tratar no mes-
mo ou as cinco Ponas.
PRELO
de Lisboa o mais superior que na 4*500 e a 5*000
o sacco : na ra lar^a do Rosario n. 50, taberna
da esquina, defronte da igreja.
As melhores chitas (raneeias de cares
escoras e f xas a 280 rs. 0
covado
Na ra do Queimado n. I vendem-se caitas h-ao
cezas escuras e finas a 280 o covado.
Vinbo do Porto soperior em caixa de doria,
tem para vender Antonio Lniz de Oliveira Azeve-
do i C, no sen escriptorio roa da Cruz n. I.
Noiidade.
Chegaram os bonitos chales e retondas de guipa-
re brancos, e vendem-se na rna da Imperatriz a.
52, loja da port? larga, de Paredes Pono.________
l CAMRRAIA.
Cambraia de forro com 8 1|2 vara a prca a 2*.
est-se acabando : na loja da pona larga da ra da
Impciatriz n. 52, de Paredes Porto.
Las para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se superiores
las para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
tes que se arabem.
Vendem-se quatro escravos mocos e se
defeitos, proprios para o campo, por commodo
preco ; na roa do Brum n. 70, 1* andar.
Vende-se o engenho Fumas, sito na fjegoe-
zia de Santo Amaro de Jaboatio, bom d'agua e
tem proporcoes para 2,000 pes annuaes : os pre-
tenderes dirijam-se ao engenho 8. Beolo, a tratar
com o propnetario, que lodo o negocio se fax a 41-
nheiro ou a praso.
Chales de reada
Paredes Porto, na rna da Imperatriz a. 82, porta
larga, vende chales de renda de cores com peque-
no toque de mofo, a 3*500 e 4*, (aseada 4e 10*
8 12*000.
Oe&ucm aos corpiihos de ea-abrai*.
Vendem-se corpinhos de cambraia com entre-
metas a 4* e 5*, esli se acaboslo : ea loja da
Paredes Porto, roa da Imderatriz a 52, seria lar-
ga, juno a padaria francesa-
Cambraias.
Parede Porto vende cambraias lisas fina, gran-
de soriirnenlo, a 3* at 6*. ditas Victoria mono
finas, com 10 varas a 6*, 6*5U0 e 7* : oa ra da
Imperatriz n. 52, junio a padaria fioeeza.
~~Vende se unTrnoleque crioolo, ie idade d
15 annos ; quem o pretender dirija-se ao Corredor
do Bispo n. 18 C, que achara com qoen> tratar.
LABYKINTHOS
-Blcas toalhas de labyrinlho, fronhas de labvria-
tho, bicos e rendas da ierra : na roa do Crespo,
lojan. 7 A._________________________________
Na livraria universal, ra do Imperador a.
54. ha para venderNova Le Bypoihecaria eaan
os regnlamenlosdiversos folhetos sobre o syste-
ma mtrico por dlfferentes antore, e preeol de
400 al 3*000.


Diarlo de IPeraanbuco Sexta fe ira 13 de Om
A. molestia ou infeccSo pecu-
lial conhecida pelo nome de Es-
crfula um dos males mais
"prevalecentes e universaes que
lia um toda a extensa lista das
enfermidades de que soffre o
genero humano : disse um celo-
bre escriptor da medicina que
mais de urna terca parte de
todos aquelles que morrem antes
da velhice sao victimas, ou dire-
ta ou indirectamente da Escrfu-
la :por si n5o t2o des-
tiva, porm a principal causa de muitas
outras enfermidades que nao lhe sao geral-
mente attribuidas.
E' urna causa directa da phthysica pul-
monar, das molestias do figado, do estoma-
go e affeccdes do cerebro:Entre os seus
numerosos symptomas acham-se os seguin-
tes -.falta de appetite ; o semblante pal-
udo e s vezes inchado, s vezes de urna
alvura transparente e outras corado e a-
marellento ao redor da bocea ; fragela e
molleza nos msculos: disgesto fraca e
appetite irregular, falta de energa, ventre
inchado e evacuaco irregular ; quando o
mal tem seu assento sobre os pulmoes. urae
cor azulada mostra-se em roda dos olhos:
quando ataca os orgos digestivos, os olhos
tornam-se avermelhados :o hlito ftido,
a lingua carregada, dores de cabega, ton-
teiras etc.
as ptissoas de disposcSo escrofulosa ap-
parecem frequentemente erupces na pelle
da cabeca e outras partes do corpo, sao pre-
disposlas s affeccdes dos pulmes, do figa-
do, dos rins e dos orgos digestivos e ute-
rinos. Portanto, nao smente, aquelles
que padecem das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessitam de pro-
teceo contra os seus estragos; todos as
quelles em cujo sangue existe o virus laten-
te d'esle lerrivel flagello (e s vezes heri-
ditario) eslo expostos tambem a soffrer das
enfermidades que elle causa, que sao:
A phthysica, ulceracoes do figado, do es-
tomago e dos rins : erupces e enfermida-
des eruptivas da cutis; rosa ou crysipela;
borbulhas. pstulas nascidas, tumores, rh-
cumacarbunculos. ulceras e chagas, rheu-
matismo, dores nos ossos, as costas e na
cabeca, debilidades femininas, lores bran-
cas causada pela ulceracao interior, e en-
fermidades uterinasJhydropesia, indiges-
to, enfraquecimento e debilidade geral.
Aos pulmes a escrfula produz tubrcu-
los e finalmente consumpcao pulmonar:
as glanulas ella produz inchaces e tornam-
se ulceras: nos orglos digestivos causa
desarranjos que produzem indigesto, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins:
na pelle produz erupces e affeccoes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A salsa parrllha le Ayer
composta dos antdotos mais efficazes que
a sciencia medica tem podido descobrir,
para esta molestia assoladora e para a cura
de todos os males provenientes d'ella que
contm virtudes verdaderamente extraordi-
narias provado incontestavelmenle pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feito de tumores, erupces cutneas, erysi-
pelas, borbulhas, nascidas, chagas antigs,
ulceras, rheuma, sarna, parebas, hy drope-
sia, tosse quando causada por depsitos tu-
berculosos nos pulmes. Debilidade ge i
ral:Indigesto, Syphilis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulhe-
res, ulceracoes do ulero, a nevralgia e con-
vulces epilpticas e em summa, toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certides no Alma-
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que!
se distribue gratuitamente nos lugares onde |
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes provas
das suas virtudes: posto que offerecido
ao publico sob o nome de Salsa parrilha,
composto de diversas plantas, algumas das
quaes sao superiores a melhor salsa parri-
lha no seu poder alterante.
PEITOUAL li i: CEREJA DE AVER.
Cura promptamenle a astlima, bronchite,
tosse, defluxo, angina, coqueluche, |
phthysica primaria, tubrculos,
pulmonares e todas as,
molestias pulmo-
nares.
Allivia os ethicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do pcito
e dos pulmoes pdem ser curadas em pou-
co lempo pelo peitohal de ceiieja do dr.
AYER. l
A' venda as principaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro ra Dreita n. l'.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRAHQAISE
deRMAURER&C'.e
RA NOVA N DI
Grande bazar
Rtia \ova ns. SO e [S.
Carneiro Vianna, proprietario destfe importaofe
estabelecimento, tem a satisfagao de slcientificar ao
rospeitavel publico, que acaba de receber as uti-
lisfimas canelas magnticas, as quaes tem a pro-
priedade de tornar firme a mao que com ellas es-
crever : est portanto saoado o mai to commum
a' pessoas de idade avangada, on atacadas de rao-
lestias nervosas.__________________________
Colla da Baha superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo
C, no sea escriptono ra da Cruz n. 1.
lgodao da Bahi
Na loja de Andrade & Reg, ra do Crespo n. 8,
esquina da ra do Imperador, vndese superior
algodo da Babia por menos prego do que em ou-
tra qualquer parte.
Vende se o sobrado n. 21 sito na ra de S.
Pedro Mariyr emOlinda.e vende-se tambem un
terreno onde se acba edificada grande parte da
cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
da matriz ate o trapicne : & Iraiar na ra da Uniao
D. 37._________________________________
0 castello de Grasville.
Traduzido do franeez por A. J. C. da (.mi.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 3500C
na pra^a da Independencia, livraria ns.
6 e8.
~ PARA ACABAR.
Vendem-se as procuradas caixas para tabaco
feitas no Aracaty a 400 e 500 rs.: na ra da Ca-
deia n. 7, loja._________________________
"_T Vendem-se cinco terrenos contiguos a ra
4a Uoio e Saudade, e o sobrado da ra da Roda
o. 47, com bom rendimento annual : a tratar eom
tea proprietario do Campo Verde n. 18 C
Grande loja e armazem do
Pavao.
Ra da Imperalriz n. 60. de Gama & Silva.
Tendo os proprieta rios d'este estabelecimento de
liquidarem urna grande porcao de suas fazendas,
al ao Om do crreme aono, afim de fecharen) ron-
tas e apurar dinheiro, resolvern) vender todas as
fazendas com grande abatimenlo em pregos, tanto
em porcao como a retalho, e por isso previoem a
lodos os seus freguezes, e ao respeilavel publico, e
as|pessoas que negociam em pequea escalla com
fazendas, que neste estabelecimento encontrarao
um grande sorlimcnto que muito Ihes ho de agra-
dar tanto em precos como em qualidade; assim
como mandam pelos seus caixeiros levar as fazen-
das e amostras as casas das familias que nao po-
derem vir a loja, ou do a^ajuosiras deixando II-
car penhor.
Cambraias lisas a 3.y300, na loja do
pavo.
Vendem-se pegas de cambraia lisa branca e
transparentes, tendo oito e meia vara cada pega,
pelo baralo prego de 3*500, ditas muilo finas, por
4*500, 5*, 6* at 105, sendo lapadas e transpa-
rentes, assim como cortes de cambraia com salpi-
cos a 2^500 : isto s na loja e armazem do Pavao,
na ra da Imperalriz n. 60 de Gama A Silva.
Casimiras escuras,
na loja do Pavo.
Vendem-se superiores casimiras escuras, mes-
ciada e enfeslada.iom seis palmos de largura, pro-
prias para caigas, paletots e coletes, pelo barato
prego de 15600 o covado, assim como cortes da
mesma fazenda para caigas a 25800, ditas garibal-
dinas muito boa fazenda a 19600 : isio s na loja
e armazem do Pavao, na ra da Imperalriz o. 60
de Gama Silva:
Chales pretos a iO#00O.
S o Pavo.
Vendem-se chales pretos de renda muito gran-
des de qualro pomas, pelo baratissimo prego de
105 cada um, ditos brancos de tres ponas a 6$ :
na loja e armazem do Pavao, na ra da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Retondes a 125000.
Vendem-se ricos relondes de renda preta, pelo
baralo prego de 125000 : isto na loja e armazem
do Pavo, na ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Cortes de phantasia a 35500.
Vendem-se os mais lindos cortes de pbanlasia
com as mais lindas cores que lem vindo ao merca-
do, seuds fazenda transparente que serve at para
bailes, pelo baralo prrgo de 35300, ditos brancos
fazenda muito lina a 45000 : isio na loja e arma-
zem do Pavo, na ra da Imperalriz n. 60 de Ga-
ma & Silva.
Percales do pavo.
Vendem-se as mais finas percales com os mais
lindos padroes, sendo das melhores que lem vindo
ao mercado a 440 rs. o covado : isto s na loja e
armazem do pavo, na ra da Imperalriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cambraias de forro.
Na loja do pavao.
Vendem-se pegas de cambraias de forro muito
boas, pelo barato prego de 25 e 25500 a pega :
isto s na loja e armazem do pavo, na ra da Im-
peralriz n. 60, de Gama & Silva.
Cos limes para homens.
A 135000, na loja do pavo.
Vendem se superiores costumes de casimira ga-
ribaldina, sendo caiga, paletot e colete, pelo barato
prego de 135, ou veodem-se separado, sendo caiga
da mesma fazenda por 45. paletot da dita a 65. co-
lele da mesma a 35, caigas de cassineta fazenda
de urna s cor a 45, e paletots da mesma a 65, e
um grande sur'.monto de caigas de casimira preta
pelos baratos pregos de 65, 75 e 85 : isio s na
loja e armazem do pavo, na ra da Imp.-ratriz n.
60, de Gama & Silva.
Calcas e paletots de casimira
vende o pavo.
Vendem-se superiores caigas de casimira de diffe-1
rentes cores, sendo fazenda muito fina pelo bara- i
lisslmo prego de 75, paletots saceos da mesma,
sendu obra muito bem feila pelo baratissimo prego |
de 105000 : isio s na loja e armazem do pavao,
na ra da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Os colletes do pavo.
Vende-se un grande sortimento de colletes de
(odas as qual i da des, como de casimira de cor, di-
ta preta, de velludo, de meia-casimira, de brim
branco e pardo, vendendo-se ludo isto por um pre- j
go que muito Ibes ho de agradar : isto s na loja
e armazem do pavo, na ra da Imperalriz n. 60,
de Gama & Silva.
Cortes granadinos.
A 105000, na loja do pavao.
Vendem-se os mais ricos cortes granadinos, fa-1
zenda de muita phantasia que serve at para bai-
le- por serem transparentes e com palma de seda e j
tecidos cora a seda, pelo baraiissirao prego de 105 1
cada um : isio s na loja e armazem do pavo, na |
ra da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Percates com mofo.
Na loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com I indi.-si-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liquida-se pelo baratissimo prego de 360 rs. o co-
vado : isto s ua loja do Pavo ra da Imperatriz
n. 60, de Gama 4 Silva.
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-
perior para lenges, toalhas e seroulas 640 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavo na roa da
Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,500
Vendem-se meias para meninas de todos os ta-
manhos a 25500 rs. a duzia, ditas de seda preta
para senhoras a 800 rs. o par, di'as inglezas para
homem a 55 a duzia, isto na loja do Pavao na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As cauisinhas do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com mangnitos, para senhoras, sendo as mais
modernas que tem vindo ao mercado a 45500, di-
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
tas com manguitos para luto a 15800 rs., mangui-
tos e golinhas pretas a 15, finissimas golinbas de
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinhas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
branca bordada a 15600 : na loja do Pavo, ra
da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Pavo
Vende se um grande sortiraento de raadapoloes,
chitas, algodozinhos das melhores marcas, ga-'
ranlindo-se vender mais barato do que em ouira
qualquer parte, sendo a dinheiro a visia, na loja do |
Pavo, ra da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Lanzinnas da Escossia
a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-
sia, sendo a fazenda mais moderna que lem vindo
ao mercado este anno, por serem a' imitago das
sedas escossezas, com as mais lindas cores, pelo
baratissimo prego de 360 rs. o covado : na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Soulnembarqnes de cor.
Vendem-se souihembarques de cor multo bem
enfeilados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Organdy modernissimo.
Chegaram os mais modernos organdys com os
mais modernos padroes, sendo quasi lodos listra-
dos, como se usam agora, com as mais lindas cores
9 lixas; vendendo-se pelo barato prego de 900 rs.
a vara : na loja do Pavo, ra da Imperalriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas a 240 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de cores fixa! ;
ditas inglezas, muito boa fazenda a 200 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, ra da Impera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales de merino a 2000.
Vendem-se os mais modernos cbales de merino
estampados a 25000 cada um, havendo tambem um
grande sortimento dos roesmos matizados que se
vendem a 65, 75 e 85000 : na loja e armazem do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os si utos do pavo.
Vendem-se riquissimos sintos de filas de diver-
sas cores e donrados com Qvela larga e dourada,
assim como enfeites para cabeca dos melhores e
mais modernos que tem vindo ao mercado tndo
isio se vende por am prego razoavel que muito
Ihes ho de agradar : isto s na loja e armazem
de pavo na roa da Imperalriz n.^60, de Gama &
AGU14 IKAML
Colleiras de marroqnim, com cascaveis
e sem elles.
Na ra do Queimado loja da Agua Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascaveis, ou >em elles
proprias para caes e outros bichnhos.
PenDasioglezasdcacoedouradas.
No novo sor lmenlo de'pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourailo e bicos
mui bem acabados, e por essas boas e ne-
cessaras qualdades os seus acreditados fa-
bricantes l'erry 4 C, as recommendam aos
entendedores e apreciadores do bom, valen-
do mesmo a diferenca que ha no preco de
urnas para outras, por que estas se tornam
mais duraveis na coniinuaco de escrever ;
assim poisquem dellas se quizer utilisar
compra-las a dinheiro a vista : na ra do
I Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas e sem ellas para
cortinados.
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, todas de novos e bonitos
desenhos, cuja commodidade do preco est
em relacao a largura : acham-se ellas a ven-
da na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso e iilreteni-
mento.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se formam
agradaveis vistas e pasagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en'retenimenio com o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
teligencia. Os apreciadores dirijam-se
ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seio satisfeitos.
Bonitos enfeites para senhoras.
A Aguia Branca acaba de receber um no-
vo e lindo sortimenlo de enteites os mais
modernos e gostosinteiramente agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo bara lamente a quem com dinheiro se
dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Br?nca n. 8.
Hala mosca.
Na loja da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composico para dar fira as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
effeilo efficaz : molha-se o papel e deixa se
ficar n'um prato, e nelle pousando as mos-
cas, entristecem e morrem. Cusa cada fo-
lha 40 ris: na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Diversos brinquedos e entrelenimento
para mancas.
A Aguia Branca na ra do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
da e porcelana dourada para almoco e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeir?.
que se vendem baratamente : na ra ck
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
Meias pretas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
cao de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior preto que lhe cus-
taram e o bom estado em que anda esto,
comtudo est resol vida a vende-las a 3C0
ris o par, afim de que ninguem mais calce
meias pretas de algodo, agora pois apro-
veitarem a quadra e dirgirem-.-e ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
bem vender as brancas a 1$ o par, e des-
tas o nico defeito estarera um pouco tri-
gueras, ________
Vende-se um moleque com 16 annos de ida-
de, e aluga-se oulro para criado, muito bons e
muilo espertos: no Csrredor do Bspo n. 15, Na
mesma casa aluga-se urna escrava que salba ven-
der na ra e seja fiel.
NO ARM4ZEI-
de fazendas baratas de Santos
CoethOy ra do Queimado n.
19, vende se o seguinte :
Lenges de panno de linho a 2200.
Ditos de bramante de linho de nm s panno pelo
baratissimo prego de 35200.
Cobertas de chita da India a 25400.
Pegas de cambraia de salpicos branca e de cor
com 8 I|2 varas, pelo baralissimo prego de 45500.
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas,
propria para cortinado a 115-
Bales de arcos a 35, 35500 e 45-
Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia
25000'.
Ditos ditos de dita finos, a duzia 2^600.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo prego de 25400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 25800.
Dito de algodilo 25.
Algodo enfestado com 7 1|2 palmos de largura
a 15200 a vara.
Pegas de breanha de rolo com 10 varas propria
para sata a 35500.
Fil de linho liso lino, vara 800 rs.
Dito com salpicos a 15.
Cambraia de linho fina, a vara 45500, 6,500, '5-
Plaoella branca lina a 600 rs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
Cortes de algodozinho de lindos gostos, com 15
covados, pelo baratissimo prego de 55-
Madapolo fino largo a Esleir da India de 4,5 e 6 palmos de largara,
propria para forro de sala, por menos prego do que
em oulra qualquer parte.
Neste armazem tambem se encontra um grande
sortimento de roopa feita e por medida.
Algodo trangado da Bahia : no armazem de
A. V. da Silva Barroca, ra da Cadeia n. 4.
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
netos e oculos de vidros com armaco fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
por precos razoaves: os pret^ndentes diri-
jam-se a esta loja na ra do Queimado n. 16.
CAMAS D FERRO
Outros
Vindos tambem pa
mm
mtm
BHMV
bro te 18*.
bjeetos.
a a anliga
loja de
c
fio da Escossia
Escossia brancas
miudezas ra do Qifeimado n. 16.
Sapatinhos de setiin branco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino ambem bordados <
igualmente bonitos.
Meias de seda, corre pondente no tama-
nho dos sapatinhos.
Outras mui linas
brancas listradas.
Luvas finas de fio da
de cores.
Ditas de seda para s|nhoras.
Ligas de dita para
Pentes de tartiruga
embarazar.
Carriteis com retroz
Carteiras com a#ulh
Agulhas francezas, afe afamadas.
Caixinhas com allineies brancos e pretos.
Haspas de baleia par 1 vestidos.
Fitas de linho propri is para ditos.
Caixas com linhas
para crochets.
Trancellim de bortat
Bonitas lvcll
s abofas e meDinas.
nui fortes para des-
ireto e outras cores,
s.
ha preto, redondo.
grandes de ac.
douradas, mad reperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas
n. 16, recebeu um bel
fivellas grandes para ci itos, sendo de ac.
douradas, madreperola
estao sendo vendidas ei 1 dita loja por pre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgoreo acham ilotado, proprias pa-
ra ditas fivellas.
Oculos de penelija e de outras
qualdades, pa *a quem soffre
da vista.
A' loja de miudezas
o. 16, tambem recebeu
e novel los grandes
ra do Queimado
nito sortimento de
e lartaruga, as quaes
ra do Queimado
oculos de peneira
com vidros claros e esc ros, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armacao
de ac, sonidos em gr >s.
Coroas e tercos de cornalina.
A anliga loja de n iudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebe u mui bonitas co-
roas e tercos decornali a, os quaes esto
a dsposcao dos bons el ristaos que os qui-
zerem comprar em dil; loja : na ra do
Queimado n. 16.
Esponjas Anas g randes e pe-
quen; is
Vende-se na ra do
miudezas d. 16.
Diversos o^jectos.
A antiga loja de miudizas ra do Quei
mado n. 16, acaba den
versos objectos que faze m completar o seu
bello sortimento, sendo:
Filas finas de sarja di
ha at a mais larga, toda:
veis cores.
dem tambem de sarja
e novos desenhos.
dem dem brancas, li: as e lavradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de 1 eda achamalotada,
e muito encorpadas, par|i cinto de fivellas
grandes.
Id. o de seda preta e ele outras cores pa-
Queimado, loja de
mais estreita que
de vivas e agraela-
lavrada, de bonitos
r.?
bruar vestidos, collt
les, palitos, etc.
dem de la igualmente sortidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de algodo bran as e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha bra ticas e pretas para
soutembarques, vestidos pretos, etc.
Novas e lindas guarn oes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gost) e modernissima.
Tranca de seda com vielrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem dem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores.
Botoes para os mesmok fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vdrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de soni-
dos tamanhos.
Lmelos de dous vidros com aro de aro, bfalo
e lartarug;.
A loja de miudezas, ra do Queimado
par denles a 240 e
cs estre tas com 10 varas a
Rival sem segundo
Ra do Queimado ns. 41) e oii, loja de
miudezas de tres portas, est quei-
mando tndo bom ebarato, quem qui-
zer ver e admirar v< nliam loja do
Bigodinho.
Caitas de papel amizade, e sebo ella liso e pautado
a 600 rs.
Grozas de botoes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs. I
Duzias de penna de ago fazenpa boa a 40 rs.
Pegas de tranga de laa lisas' e de todas cores a
40 rs.
Escovas finissimas para lia
320 rs.
Pegas de fila de
320 rs.
Caixas com clcheles trancen
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, com superibr tinta a 100 rs.
Pegas de cordo para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
Baralhos muito finos para
240 rs.
Laias com superior banha a 2p0 rs.
Frascos de macag perula mu
Frascos e garralinhas cora
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de el
1**00.
Sabonetes pequeos de bolla
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos
Agua dentiBce superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essenciak santal e outros a
1*200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roopa mero 1.
aSOOrs.
Frascos com cheiros de todos os pregos a 160, 200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias i.iuiio finas para senhora a
4*800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
s, superiores quali-
vollarete a 200 e
lo fino a 200 rs.
agua de Colonia
LiquidaQao no armazem da
Arara.
O proprietario da loja e armazem da Arara vai
tazer liquldagao de todas as fazendas, s para a
pnrar dinheiro a saber :
Lenros de eassas brancos com barras de cor.
Vende-se lengos brancos eom barras le qBres a <
160 rs. cada um. dito de mai? delicadas cores 2<)
rs.e brancos a 200 e210rs. e ditos de linho a :'00 e
600 rs., de esguiao a 700 rs. um enro : isio pa-
ra a|cabar.
BreUulia eufestaJa.
Vende-se a mais lina bretanha de linho e enfes-
lada a 1* a vara, >endo fazt-nda que sempre se
vendeu a 1*400 a vara.
Laazinbas a 2!0 rs. o covado.
Vende ?e um grande sortimento de laazinhas a
220, e 240 rs. o covado, s para acabar : no ar-
mazem da Arara, n. 56, Mandes Guimares.
Cambraias de cores.
Vende-se una grande pon.Tio de cambraias de
cores, das mais modernas que* tem vindo, ao mer-
cado, e se vende a 300, 320, 360 e iOO rs. o cova-.
do, sendo fazendas muito finas, s na Arara.
Chitas francezas.
Vende-se chitas francezas a 200, 260, 300 e 320
rs., percalas a 360, e 400 rs. o covado, chilas para
cobertas a 240 rs, dita largas 320 rs., o covado, di-
tas encarnadas da mascadas a 320 rs. o covado i>to
para liquidar.
Cambiis para forro.
Vende-se cambraia para forro a 2* a pega, com
8 1(2 varas.
Cainliraiis branca linas.
Vende-se cambraia branca a :)*, 3*500, !*000
4*500,5* e 5*500, e sendo mulla fina e lapada a
6*, 6500 e 7* a pega.
Laziuhas lisas.
Vende-se laazinhas lisas, senda bonitos [radroes
a 500 rs. di las a 400, e 440 rs. o covado, s na lo-
ja loja do Arara n. 56
Esguio.
Vende-se esguio de linho fino a 1-3800 a vara.
Ghambres para boinem.
Vende-se chambres para huiiieiii a e ic->' ''
cada um, colariulios de linho para homem, que se
vende a 560 cada um.
Chales de merino a 2:jB0O.
Vende chales de meriu a 2* cada um, ditos li-
sos. 4*, eslampados a 6* e 7* Mecdes Guima-
res.
Colchas.
Vende-se colchas de fusilo a 5* dilaf de damas-
co a 4*, dila de chilas 2*240, 2*, cada urna, isio,
na Arara n. 57. _____________'
Algodo Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Fernao Velho, e de mnito superior
qualidade : vende-se no escritorio de Manoel Ig-
nacio de Oliveira & Filho, largo do Corpo San:-j
numero 19.
TERRENOS A' YEXDA.
Vendp-se um lerreno propri; pm .':;
collncadu no ivniru da cidade, c>ni 6-s pa!b.<->> Jo
frente e 218 d>- fondo, tendo ire fren!- p.ira a
ra da Palma, la Pn e d.. G miO : ...i* iafo-
magoes, na ra do Sol o. 37.
Luvas de Jouvin.
A loja de miudezas na rur. il (] ;:<-
do n. 16, resebeu-as por MM tiiirn" ngm
Novidades de apurado gortt
A nova loja de miudezas ra da I : -r..i-
prvida de om emplelu >onii:nnf" te t, r*o-. *
goMo propnamenle para ?ei.h.'ia. u |u:s a,iu.
mencionamos algn.-(!<>s ni.-i- r i rufri
mjmd : ricos sintos pa.a Matmra a JY.64J I
para sinto sendj estas dourad.s a 2*4W) imn.
dilas douradas chapa lar? l*c l:> rfim '
bfalo imitando tartaruga 2*",to 3*, rmifs
duuradas e gu>lo propriameni: moilrrno i fM
3* e 3*500 e algumas para I,}, assim ii. > rHfll
na mesma loja os mu procurados bnn>< rr\*-
lal a 1*500,2*500, 3* a 3*000, Mm *
imitando perolas a 1*, 2* e 2*5< o, t utw mi *
conlas cravadas com pttkk a I-j.->. i
mes portanto as Eim.i>. roboras BJM W-'i-nt
de darnos a preferiris, pois |ii- pr
servir a costelo tantorm pregos cun.ii .. ii:i.i
para assim eoiaerm IMMf oum-ro tfc I, atorata
i.-!o na loja de Manoe: Jjaquin Da- i '.. u J .
Imperalriz.
Heni v ForstM i C.
na ra do Imperador n. 3, ou no r;p< Je '"iro T.
n. 3, lem para vender o sejruinte :
Kannha de irigo das melhores marcas nirSeim
uo mercado.
Machinas americaoa; 20. !). 50, 60 :;l! n
ras para desearoear aifaatta.
Motores para o lervirn das marinos- a *fp.
qualqi.or Irabalhu Iiudii.li: i rotiagrui.
Preasai para ensacar :.', i* .
Hoea- americanas ;<:::: cabrio ei.
Gaz de piimeir:i qualidade ui'imanw "mi.
pelo navio JaboaiAoi.
Vendan-se
machinas americanas de serrle para Jes ..jicar
algodo : oa ra da Seozala .Nova o. 11
1 E MI
f 21-7791 &i
* ;
si5
3
-ss!
g m *> 7 ~8
u 0
P
- 3 -
i-Pifa
=,1 3
I-I
S"5
O gallo cania e
queimandom
est
Bom e baratissimo.
Ra do Crespo n. 9.
Collares.
Collares anodinos electro magnticas Tloier para
as criangas nao morrerera de convolsoes pelo ba- j
rato prego de 4*.
Novidades.
Riquissimas pulseiras ou braceletes para senho-
ra e para meninas a 1*. 2* e 3*, assim como lin-
das voltas para pescogo a 3*.
Enfeites.
Riquissimos enfeites para cabega consa de mui-
10 gosio a 1*500, 2*. 3*. 4*. 5*, Q* e 7*.
Fivelas.
Riquissimas fivelas de madreperola e de tarta-
ruga, arsim como pretas.
Cruzes.
Riqu ssimas cruzes douradas porm o melhor
gOStO que se pode desejar.
Cascarrilhas.
Bonitas cascarrilhas com biquinhos de seda e
aljfar cousa inteiramenle nova para enfeites de |
vestidos.
Binculos.
Bonito sortimeolo de binculos com" superiores |
vidros para os amantes do theatro.
Assim como uns pequinnos
que serve para enfeite de relegio mais com eicel-
lente vidro.
Sestinhas.
Riqnissimas cestiohas com prepares para me-
ninas de escola trazer no braco, assim como de
vidro entenadas proprias para'mimo.
Pentes.
Ripuissimos pentes de borracha com aro bran-
co de metal para menina segurar o cabello Dlo
barato prego de 500 rs., e duzia 55, assim como
grande sortimenlo de todas as qualdades para d-
se mba raga r.
Escovas.
Grande sortimento de escovas psra roopa e pa-
ra cabello, para unhas e para denles.
Lunetas e oculos,
Finlssimos Innetos de um e djus excellentes vi-
dros e aro de bfalo e de tartaruga, assim como
oculos com rame dos lados proprio para quem
soflre dos oculos.
Touqoinhas.
Riquissimas louquiuhas Je fil de linho," de se-
da e de laa para criangas.
Para o cabello.
A superior agua para atlingir os cabellos, as
barbas trancas e fazer conserva-Ios. os frasco*
acompanha om rotulo que ensina a formaj como
se deve applicar.
Para caspa.
Superior banha som gordura com nm frasco
com agua propria para limpar a cabega, os frascos
eiros muito finos aacompaoha om folheto que ensina o modo como
I se deve applicar, assim como agua balsmica,
240 rs. e grandes a opiata e poz para limpar dentes.
Dantos.
:om cheiro a 700 rs. | Grande sortimenlo de banhas em copos, tm la-
tas de folha e em frascos de lodos es tamanhos por
pregos menos do queem oulra garle, assim como
muitos outros objectos que nao se pode mencionar
por boje : s no gallo vigilante ra do Crespo nu-
DEPURATIVOS
DoDSERVAX. iePariz.
Pharmaceut'cn de i* c'.msst, tx-
interno do hospitaes. premiado
com a ni ida!ha de brome.
Desde muito lempo o publico
:ibnmlonou o uso das preparacocs
intituladas depurativas onheridj*
sob o nome do Arrobes, Xaropes
de Salsa parrilha compostos, etc
Cuja acrao, maior parle das veie
milla, e n'algumscasos pergosa.
OS CONFEITH DIPl KATltOf TrMO 1SPICIO
I O COSTO <..r. ID.O 119 I CO- -'
KQl'ENO VOLIME MMM >CTI-
S Ql'E O SEO MODO OE PEEPAI1 '
IIULTEEATEIS.
O MMCWM qn estea o .-
relio ohtlit-rao rna Fra.
cat sob o patrocinio das principal-
celebridades medicas, os poe cima
de todo quauto tem existido alhe
hoje.
Cura rpida sem o socorro
de nenlmni mitro remedio tu
temo, das escrophnlas
herpes, affeccoes syphi-j
liticas hypertrophias
dos lessidos celulares.
hydropisias e em sera
todas as molestias prodazidasj
pela alterarao do sangue ; tai
o resultado que queramos
conseguir e que temos aem-
pre obtido.
Orna explicacao acrompaaba cada
vidro.
Desconfiar-, das (kificjcoeset ion
lacocs.
Para as acomenda) dirigir-u o
Snrei. BUISSOM BT C1', 18, B'Prirtee^
Eugtne, Pariu
Bibliotheca lusitana
1

Grande sortimenlo de camas proprias para col-
legio e tambem para quem quizer passar a festa :
vende-se na ra Nova n. 33.
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
BMMWHB IKK1&I RSMS Pedras de lousa para meninos a 1G0 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs. i
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos com pr i dos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos prelos para calca a
100 rs.
varas de cordao de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20f jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
uzias de meias cruas muilo fortes e superiores a
3*500.
histrica, critica e chronologlca, comprehendendo
a noticia dos autores porlupuezes e das obras que |
compozeram, desde o tempo da promulgagao da lei'
da graga al o tempo presente, por DIUGO BAR-1
BOSA MACHADO, 1741, 4 grosses volnmes em fo-1
lio ; obra varissima, cuja edigao ha muilo se acha .
- SKot'fSSttSt 't quhe;eamh!seE I
patria e as letras nacionaes nao pndem nem devem
VILLAR
Com loja a roa do Crespo n. 17.
Recebeu de Pars sedas em cortes mui-
to superiores e bellissimos padroes, e
g chales ds renda pretos para 10*.
gsie importante estabelecimento torna-
se recommendavel ao bello sexo pela va-
riedade de fazendas superiores e bellos 1
gostos
proleja o bello sexo ao Villar a
e vero todos a prosperidade.
******* ********
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, u melhor que lem vindo ao mer-
cado : vende se no armazem de Barro? 4 Silva,
travessa da Madre de Dos o. 57.
ser ignoradas : vende-se na livraria de Jos No-
gueira de Souza no arco de Sabio Antonio.
Vende-se arroz com casca, prego em conta, me-
dido em alqueire a vontade do comprador e est
no trapiche do Cunba : para tratar na rna do Vi-
gario n. 29.
Vende-se por prego muilo coramodo urna
pequea parte do engenho Conceigao, sito na co-
marca de Porto Calvo, provincia de Alagoas : a
andar, das 10
Vende se nma parle e um predio no sitio dos
Arcos, perte da igreja dos Remedios, o qual pro- tralir na ra das Lruzes n. 41, 1
prlo para olaria por ter excellenie barro, e as ter- oras da manhaa s da tarde.
ras quasi todas proprias: a tratar com Joaqun) Fsi'i-iva ni>a vomloc
Jos Goncalve Bellro, a roa do Vigario n. 17, es- oo *.'* '" \
criptorio. Vende-se um escravo mogo e robusto,
Charutos da Baha
a 1* a caixa na ra da Moeda n. 43.
Vende-se um escravo mogo e robusto, proprio
para qualquer servigo, com especialldade para o
do campo : a tratar oa ra do Queimado n. 46,
loja de Guimares & Bastos.
2022
Resulta pelas xperieur'as feitas is India* e na
Franca pelos mais afamad9 mediros que u i.i. m
Lase o xaropbJe HvnnocorvLA asi.t \.
t. LriNX sioa nptiao remedio contri lo'a
etei de IMNOEN ou IIKRPES oulras mu'-!
palle, at as mais inieteradas, assim eois.i i >
OU MORPHEA. 1 SIPHILIS. SS OI-K^TI M K-l 1 .-
niLOSAS, os RIIEI MAT1SMOS chrcaicos. ate.
Deposite geral em ParU, em rasa de rom.V *
LABXLONYB, ra Bourbon-lilUiuuf-. I.
Venaem-se no Recife em casi de C Barboza e Jolo da C. Bravo & C.
Vendimie qualro burras mi i ^ >n- i
de carga e de se.la. per prego com modo : a BMM
no hotel de Frasca.
IAT4U4 M\
DE RiACIU'tL.
O impprial :n-' tti' > artstico arana do in|irisn
dous grandes quaros represeotaodu a batalba -
val de Huchueio, e a passac-.-m p>lal>araara da-
Mercedes, quadros imporleolissira.r, m
Brastleiros devem po-'Oir: tSJPjBS-Mt r**ra
dous quadros a II* pagos na occa.-u.. da a-iiM-
tura, cujas listas se acham no esUibelecimui> ! J. Falque-, ra do Crespo o. 4, oode se acham -.-
poslos os exeroplare? dos ditos quadros.
Vende-se um mulatinho de 12 anoos de iJ
de, sem vicios rom achaques n? I" andar do so"-
Li 7 da ra de Apollo.
"-
-=*



Diario de Pernamhaco Siesta felra 13 de Outubro de $*.
N. 11Ra do QueimadoN. 11
A loja de fazendas de Augusto Fredericodos Santos Porto, acaba de reeeber um mili-
to grande e novo sortimento de cortinados bordados para cama de noivos a 365, 405, 455,
505000,605000 e 70,5000.
Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a 15300 e 25-
(/t> (achine" de la de diversas e bontrs, cores a 35500 e 45.
';. Chales de gttip, fazenda a mais moderna, a 165, 205,225 e 235-
*fT Itotondes de gui|>, tambem os mais modernos a 265-
;liH Colchas de sJa de cor para caqja-de noivos a 535 e 605-
Alcatifa de linho para salas, azenda larga, bonita e de mu;ta duracao,
^J covado.
Si Tapetes grandes e pequeos, com ricos desenhos, para sof.
JKS Saias bordadas para sentaras a 75, 85, 95 e 105-
- Capas e soulerabarques de seda preta para senhoras.
Boaets, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gostos mais moderncs.
Chapeos elegantes para senhoras, a 125-
' l'ccinhas de lioisi-ima bretanha de linho a 75300.
..&. Laziohas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Pars a 700 rs. o covado,
-' braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
i> Casemiras de quadros, moire antique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
i-j. grosdrnopole preto e de cores, esguic?, silesias e cambralas ee linho, sortimento, de divtr-
$5) as faiendas para luto,chapeos de seda para homens a 95 e 105, chapeos deso de seda,
(igj lilos manguitos bordados, e outras multas fazendas que se vendem por pregos razoaveis,
. inclusive
Esteiras da India para forrar salas
BAS CtiUUBWnKMM.
No ultimo vapor vindo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem vinio a Prnarabuco de melhor
em seda.
Assim como mais alguraas fazendas de bom gosto para vestido.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
gosto
\.
13
RA DO CRESPO
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e 0.
CORTES DE SEDA
Chegaram pelo paquete inglez riquissimos cortes de moreanlique de cores, e seda lavrada
Irdes luteiramente novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5RA DO CRESPO-5
Gregorio Paes do Amara! *& Comnanhla.
pa-
ENCICLOPDICA
' 2 35ij \ da Inuperatriz armazem
da porta larga &<.
Punto a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
Neste estabelecrmento encontrar o respeilavel
publica un variado sjrtimeoto de fazendas france-
zas. inglezas, suissas e allemes, que se venderao
por prego commodn.
Paredes Porio
Vende chales de renda de cores que se vende-
rn) a 18-> esta vendendo por 65, ditos pretos, fa-
zenda nova, 35,63, 8,5 a 205, um sortimento com-
pl lo de manteletes, capas e soutambarques 145 a
j. Uia da Imperatriz n 42, junto a padaria fran-
i zo, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Receben um completo sortimento de lasinhas a
40, e 280 rs. covados, para acabar, cambraias de
. ii rs. o covado, riscado eseossex para rou-
f i Je menino, faslao de linho a 420, 400 e 500 rs.
Ra da Imperatriz n. 32 jauto a padaria franceza,
armazem da porta larga.
Preles Por lo
Recebeu para conloados para cama franceza a
i i i a peca cambraia lisa lina a 35 55 at 103 a
j, coi les de larlataoade bonitos gostos a 35300
i i, cambraia cnm flr de suda, gostos inteira-
nenie ovos a iOO e 500 rs. o covado.no armazem
o 'ra larga n. 52, la da imperatriz junto a pa-
i :.-ia franceza.
Paredes Porto
Receben pelo ultimo paquete um sortimento de
: i com p'dras para o Descoco, bonitos caxineis
de la para pesclo de senhora. Ra da Imperatriz
n 52, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Vende cortes de gorgnrSo preto para vestido com
!l covados cada um 3-*>$Q00, grsdenaple preto a
5 500, 13800 o 25 o covado, laas lizas Anas a 400
rs. o eova lo, lias do quadrinho para vestido, enfos-
lada, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 32,
armazem da pona larga.
Paredes Porlo
Tem para vender por preco commodo, pegas de
esguio do linho com 10 varas a 75 85, panno de
iaho para lences a 650 e 700 rs. a vara, braman-
te de linho de 4 larguras a 25200 e 25300 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
gosUM a 105 e 125, ricos vestuarios para menina
menino, ricos cortes de cambraia Maria Pia a .
10 j e 203, tarlatana branca e de cor a 640 e 720
rs. a vara. Hua da Imperatriz armazem da porta
lar^a n. 52.
Roupa fcita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
into a padaria franceza, encontrase neste es-
labelecimealo tu completo sortimento de paletos-
s e sobrecasacos, do todas as qualidades, cal-:
jas, Golletes, ccroulas, camisas, grvalas, meias,
chpeos de sol, ditos francezes para cabeca, por
preces commodos, roupa para menino e outras
militas fazendas por pregos commodos, armazem
:la larga.
No mpsinoenabelecimento encontrar o respei-
' ivel publico, sempre um completo sortimento de
roupas fetas de todas as qualidades, como sejam
pal tos de alpaca preta ede cor, ditos sohrecas- '
os a i-5 e 55, ditos de brim pardo a 25800, 35 e
135)0, diios linos a 45, ditos meias cazemira a
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez ricas laas
granadinas com fhres.de seda a 400 e 500 rs. o
covado. estao acabando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga unto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sortimento de fazendas
brancas, como sejam madapolo a 45500, 3^, 65 e
10$, pegas de algodlo por barato prego, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 360 rs. o covado, precaiias
muito Anas a 360, 400 rs. o covado, chita inglesa
a 200 e 240 rs. o covado. Ra da Imperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Poito
Vende gangas de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, rtsoado francez fino a
320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52, junto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
IVcebeu pelo ultimo paquete espartilhos a pre-
guigoso por 33, sao bons, lengos de seda para se-
nhora e liomem a I?, ricos cortes de cambraia
bordados de 18 a 7j, por ter um toque de mofo,
estao se acaban] >, na ra da Imperatriz n. 32, jun-
to a padaria franceza.
mos que nao infringiremos
por um pre?o, e na occasiaol
mente em outras muitas ca
aioda mesmo com prejuizo
serlo tamban servidos como
pedidos em cartas feixadas;
pela qual se ver os precofc
alguma que fiter sua desr.en.ca em
3 por cont na sua despeza i iaria.
O
o
A tabella abaxo publicada serve debas depreoos/tambemaEgieZTaE
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carino n.
dor n. 40.
), principal armazem ra fio Impera-
Fazem sctente ao r speitavel publico, e com especialidade ao senhores de en-
henos, lavradores e mai&pes soas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraran! os propietarios do tres grandes armazens, reunir todo> os seus estabeleci-
mentos em um s annuncia, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-
i tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
da compra quererem por outro, como socede constante^
fas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
tal qual annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
Manteiga ingleza perfeita nente flor che-
gada ltimamente de i,ooo; l.loo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 8Go rs.
a libra e em barril ter abat. ment.
BANHA
Banha refinada superior a 6io rs. c em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim de primear e si perior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem hyssen o melhor ueste genero a
2,6oo rs., e sendo em porgao| ter abatimen-
to, tambem ha proprio paral negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de (Joo a 25oo rs.
a libra.
Biscoiitosf
Latas com superior biscouto inglez de di- \
versas marcas a i,2oo rs. a [ata.
Serveja
Superior serveja Bass dop melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Asuc a 7,Soo e 7,ooo rs. a du>.ia e a Too rs.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria c Alcope a'iJ.ooo rs. a du-
zia e a ooo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
a caada.
Azeie doce
Superior azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a
garrafa e a 4,Ooo rs. a caada.
Massas
Macarrao e talaerim a 360 rs. a libra e a
id,ooo rs. a caixa.
PlHM
Superiores passas a i,5oo o quarto e
DE
AZEVEDO FLORES
Ra da Gadeia do Recife, esquina da JMre d Deas.
_ O balo vende sempre por menos que em outra qualquer parte, quera julgar que
isto nao verdade dar-se ao trabalho de vir apressar qualquer fazenda de que precise;
tambem se manda levar casa, para que as senhoras melhor possam esco'her. Do-se
amostras deixando penhor.
aos srs. de i:\(.nno
Superiores algodes americanos branco, azul e de listas para roupa de escravos.
UIADAPOLOES
Superior madapolo fraucez, fazenda especial para camisas e saias de senhoras ;
as qualidades e precos.
BALdES
Superiores baloes de arcos e de panno para meninas e senhoras
Ricos tapetes pequeos e grandes para sofs.
Lindsimas grvalas e mantas para pescoco de hornera.
Superiores camisas de meia e meias para homem e senhora.
Calcas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
Lindos cortes de laa com riquissimas barras a matiz, os mais modernos que ha no mercado
Camisas francezas e seroulas Dnissimas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de todos os precos.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico ora*
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas supe sempre ser as mismas fa-
-endas.
HINCHA
colares Hoyer on colares ano-
dinos
para facilitar a denti$5o das enancas e preserva
las da's convulsoes.
O feliz resallado otilido immen*as vezes pela
prodigiosa torga magntica dos colares Ruyer, nos
casos de eonvoisQes, e denlic,io das criangas, tem
altamente elevado o sen bem merecido prestigio,
e hoja j* se p te dizer que estao geralmenle con-
ceituado-, e estimado* de innumeraveis pais de
familias : de uns porque do uso desses salutares
colares viram salvos ao perigo seus charos filhi-
nho=, e de outro? porque colheram daquelles tao
proficuo exemplo para igualmenio preservar os
seus. Assim, poU, aaguia hranca, tendo em vis-
tas a utilidade e iiroveit"1 desses prodigiosos cola-
res anodinos ou u >yer, raandou vir o novo sorti-
memo que agora raceben, c continuar a recbe-
los para que em Hmpo algum a falta delles possa
ser funesta ao- pas de familia, os quaes ficarao
certos de os acliar constantemente na roa do Quei
mado, loja d'aguii branca n. 8.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qnalidade a
1S? a lata : nos armazensda ruado Im-
perador n.4 6 e na do Trapiche Novon.8.
^echiiicha
Vende-se riscadinho francez a 200 rs. o coTado,
por ter grande quantidade, esta-se acabando : na
ra da Imperatriz n. 52, loja da porta larga, de
Paredes Porto.
LOJA DO BEIJA FLOR
Na roa do Queimado n. 63.
Tem recebido um sortimento de cruzas que se
estao usando, de diversos goslos ; s quem tem
o heija-flor.
Tendo recebido variados sortimentos de voltas
de aljofares de diversas cores, enfeites para se-
nhwa.de diversos gostos, e mais barato do que
em qualquer outra parte.
Facas e garfo..
Vende-se f.iccas e garfas de cabos de bataneo de
um boto a 5200 a duzia, ditas de dous botSes a
Bolaehinhhs : 5,5oo a caixa de arroba hespanhola' e a 32o
Latas com bolachinlus da acreditada fa-'rs. a libra,
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs, a lata.
dem com qualro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs. a lata.
Qiieijos:
Queijos flamencos chegudos no ultimo
vapor a 2,5oors., tambem ha do vapor pas- ,ja ums.
sado a 2,3oo rs.
GGVEBRA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
du?.ia e 1 ,ooo rs. ao frasco.
Genebra de Hollanda verdadeira a 6,ooo
rs. aftasqueira e a 56o rs. o frasco.
Idom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
ARMAZEM IIE FAZEMDAS
RA DO QUE MADO N. 27
CUSTODIO C.i IIV.1 MI e.
Pecas de madapolo fino francez com 22 e l|2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 81SOOO cada peca.
Cambraia branca para forro a I #600 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 15600 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a GOO rs. a vara.
Cassas de cores a 260 rs- o covado.
Laas de cores muito lindas a 300 rs. o covado.
Ra do Queimado n. 2 9, armazem de fazendas.
CHOCOLATE
Garrafes com 24 garrafas de genebra del
Hollanda a 8,000 rs. o garrfao. Tambem!
Chocolate hespanhol a l,ooo e l,2oo rs.! jia garraf5es com 5 e I i garrafas de 3,2oo a!
tora, francez e suisso a l.ooo rs. a libra g 0oo rs. cada um.
Bichas de Hainburgo
todos os paquetes da Europa se recebe
destas amigas do sangue humano e se
vendera a troco de ponco lucro s aGm
de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p
da igreja.
Acha-se
1
35300, 1,5 e ot, ditos cazemira saceos a 6,5, 7, 8 ?SUdl? pa" doc* a ,5l00> d,las de cabo Pret0
t iO. ditos sobrecasacos a 10 e 12, ditos de pan-
no saceos a 65, 85 e 105, ditos sobrecasacos a 125
e 233, ditos de merino preto a 65, 7k fl 103, ca
cas de brim de diversas qualidades
Iji is brancoa a 25300 e 6300, dito
<3 e 7-5, ditos pretos a 55, 63, 8* e:
metas cazemiras a 35 e 45, coletes
-I lali lades, seroulas francezas de algodS
iinho, ditas de bramante a 25 e 25300,
\ ids-j de linho francezas de 25300 e
de pecbineba neste genero, gravatas,de
qualidades e brancas para casamento, grande sor-,
lmenlo de meias para senhoras, ditas para homens
a 3, superiores a 35300 e 15.
Um completo sortimento de chapeos de sol de
aipaca a 35, ditos de seda a 35, 75, 1P5 e I i i,
ditos francezes para cab ga, grande sortimento
a 03-
rechincha ailraiiavcl.
Grande sortimento de chambres a *360O e 35,
a 33200, ditas de cabo branco, rolice e cravado a
35'KX). Y
Tem recebido variados sortimentos de balaios
para meninos de encola, de forma de peixinhos,
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a
vista bem se pode apreciar, e tambem serve para
o leilo do hospital portuguez ; laas para botar de
diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
Escovas para roupa.
Vende-sc escovas para roupa muito finas com
diferentes gostos a 610 e 15, ditas pera denles a
120,210, 320 e 300 rs.
a
e portuguez a 800 rs. a libra, em porcSo
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a I,ooo a garra-
fa e 9.000 a 12 ooo rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e 4.000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 2i,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para rais-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oo rs. a garrafa.
CAF
VELAS
Velas de spermacete a 6oo rs. a libra,
dem de carnauba de o a I2,ooo rs a
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
j preparado de I,ooo a
Vende-se
Caf do Rio de l.1 e 2.a qualidade de
linces de cambraia para homem a 25 a duzia, di-
li le linho a 45 e 35.
Grande sortimento de ro-pa para meninos e
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 rs.,
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640rs. a ca
xinha.
Sola.
Vende-se 450 meios de sola de boa qualidade :
a tratar na ra do Queimado n. 33, lojo de ferra-
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
j ou- te com os rcelos competentes de metal principe :
n.u.tas q.iahdi.les que ,ena enfadonho men- na Pon;e Velha n. 8, por preco commodo. V
ei u;.-las.
Fazendas.
Vndese superior merino preto proprio para ca-
pa n de setihora e vestidos a 25. Iu a 13800 o covado. Ra da Imperatriz, pona larga.
Paredes Porto.
Vende emseu estab.'lecimento tiras e enfremeios i Vende-se um bom sillo na encrnzilhada de
bordado, gr:.nde sortimento de corplnhos rica-; Belem, com grande casa e muitas fructeiras e com
oeote ij. rlados a 35, 15 e 53. S o Paredes Por-' jaix* de capim, o qual sempre est alugado e
to, rui da Imperatriz no 32; porta larga junto a I ;ende-se por preco coraraoao : na ra do Ranael
padaria franceza. I 7, segando andar.
Bri'U em barricas pequeas.
Ora em velas de todos os tamanhos.
Bogias.
Mercurio.
Na ra do vigano n. 19, primeiro andar.
Vende-se um
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
KVDAO
SabiSo maca de primeira qualidade de 18o perche e outras frutas
a22ors. a libra e de 16o a 21o rs.^eadoj Tambem '
era caix3o. (
3
Peixe em latas
l,2oors. a lata
ALPISTA E PAINCO
Alpista e painco muito novo de 3,8oo a
4,ooo rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Netto, Castanho &
Filho e Brando e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco de I.600,
2, 2,8oo, 3,3oo, l,6oo. e 5,000 rs. a caixa.
Licores
Licores francezes e portuguezes a l.ooo e
,'l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e'-earxCes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixes pira cima
a 64o rs. o caixao.
Frats
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
a o) ts. a lata,
para l,2oo rs. a
lata.
ha latas grandes
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macaas pelo ultimo vapor
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vapor.
Fructas seccas pelo ultimo vapor.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos londrinos pelo ubimo vapor.
3& Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
# Presunto fiambre pelo ulmo vapor.
Tudo se vende barato nes seguintes armazens:
I Rna do Imperador n. fO. Terdadelro Principal.
tffc Una do Qurlmatlo n 7. I'nlo e Comniercio.
"V Largo do Carme n. 9. Progressivo.
Bramante de linho fino e largo para lenges.
Brim lona encorpado e fino para montana.
Mantas para cavalto.
Cobertores de algodao de um e dous pellos.
Na casa de Edward Fenton n. 17, ra do Tra-
plche.______________
RIVAL
SEtl SEQOIIO
Ra do Queimado ns. 4 e & J.
Contina a vender (odas as miuJezas que abaixo
declara por precos admiraveis.
Massos de palitos lixados para denles a 100 rs.
Espelhos de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Bonets de oliado para meninos a 15OO.
Ditos de eouro superior fazenda a 15500.
Frascos com superior tinta rocha a 210 rs.
Meiadas de linha froxa para bordado a 20 e 60
Caixas com 100 envelopes, fazenda fina a 600 rs.
Grozas de pennas de ac, fazenda superior aSOOrs.
Grozas de botoes madreperola linos a 500 e
e 640 rs.
Caixas com 30 novellos de linha do gaz a 700 rs.
Caixas com superiores obreias de cola a 10 e 80 rs.
IVras de fita branca elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para eneites de vestidos a
40 rs.
Baralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
Litros para assentos de roupa lavada a 100rs.
Pares de botSes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superiores qualidades a
400 e 15.
Caixas de pennas de calligraphia, fazenda boa a
15000.
Massos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapa tos de tranca e tapete a 15900.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de laa sortidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Itodinhas com alfinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almaco a 25100 e 25800 rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15-
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs.
Duzias de facas e garfos de cabo preto a 35000.
Talheres muito fino para enancas a 240 rs.
Pulselras para meninas a 320 rs.
Hitas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
Frascos com superior banha a 240 e 300 r.-.
dem de superior oleo babosa a 330 rs.
Caixas com lamparinas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de habado do Porto a 80 e 140 rs.
Cartas de alfinetes francezes a 100 rs.
Qoadernos de papel pequeo a 20 rs.
Gravatas de cores, fazenda superior, a 300 rs.
Papis de agulhas, fundo donrado, a 80.
m-mmmm mmmmmmm
Fumo da Bahia para
charutos
Vndese fumo superior de todas as
qualidade, a retalho e por atacado e por
prego commodo : no Kecife, ra da Ca-
cimba n. 1.
venda na livraria acadmica, na rna do Impera-
dor ; na do Sr. Nogueira, junto ao arco de Santo
Antonio ; e na typographia imparcial, na rna es-
treita do Rosario" a compilacaode toda a legislaeao
tendente administrado, arrecadacao e flseali-
sajao dos dinheiros de orphitos defnnlos e aasen-
tes, herancas jacentes, legados, etc., eontendo nao
s o regiment de cusas e a lei peral das execn-
coes, como tambem todas as ord<>ns e avisos do
governo. que a tudo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigagoes inherentes ao cargo dos differeo-
les empregados de justica e fazenda, como dos di-
reitos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
Este livro eontendo mais dtt 700 paginas em ntida
impressao e bom papel, e prestando-se a utilidade
de dlfferentes classes, torna-se recommendavel.
Sen cnsto 105000 por cada exemplar em dous
omos.__________________
E' BARATISSIMOI! I
Grande liqoidacaode fa/endas e ripa
feita nacional, na rna da Imperatriz
n. 72, loja do (i u i maraes k Iras.
Os propriehrios deste estabelecimeoto tem re-
solvido liquidarem suas fazendas por precos btra-
tissimos s com o fim de apurar dinheiro, aprovei-
tem as pechinchas.
Vende-se um grande sortimento de chitas frai-
cezas largas a 260,280, 300 e 370 o corado ; ditas
perca has mnito finas a 360, 400, 440 e 500 rs. o
covado : isto s na leja de Gnimares & Irmo,
na ra da Imperatriz n. 72.
E' muito barato 1
Cortes de la rara vestido de senhora a 3#.
Cortes de lia a 3.
Cortes de 13a a 3.
Aos 3,000 covados de lia,
Vende-se ISazinhas de quadrrse de MMriohis do
lindissimos-padrd*) a 920, 240, 280e 320 r. o co-
vado, vende se assim barato por ter moita porfo
e querer se acabar : isto s na loja de Gnimares
& Irmo, rna da Imperatriz n. 72.
Aos 2,000 chales de merino.
Vende-se chales de merino estampado a 25000
e 25500, ditos de merino liso a 35880, 45 e 55,
ditos Unos a 65500, 75, 75500 e 85.
Grande sortimento de cor es de vestido de raa-
braia com barra, pelo barato preco de 35, 35200
35500. v *^"^-w"
Ditos de chita a 25, 25300, 35 e 35500.
Vende-se pecas de madapolo com 24 jardas a
45300, 55, 65, 75, 85, 95 e 105
Dito francez com 12 jardas a 35500, 45, 45900
Vende-se um grande sortimento de gollinhas
para senhora e meninas pelo barato preco de 320,
400 e 300 rs. cada urna : isto s na loja de G-
maraes & irmo, roa da Imperatriz n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande sortimento de roopa feita de toda* as
qualidades, que se vende por precos baratissimos;
afflanga-se que se vende por meos 20 por ceas
do que Na nova loja de fazendas de Gninare*
& Irmo.
Rna da imperatriz n. V*.
1
3t Btff am H|W|j| juj -jwiy Vende-se no escriptorio de Manoel Ifsaeio
de Oliveira & Filho, largo do Corno Santo n. 19 :
Vinhos do Porto muito superiores em caixas i*
1 duzia e barris de oitavos e decimos.
Moscatel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 duzia.
Palmella tinto de excellente qnalidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa moito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
/


Diarlo de Peirnamboco Sexta felra 1S de Outubro de !*
\
GERENTE
AO PUBLICO
Mem o menor consfran-
gimento se entregar o
Importe do genero que
nSo agradar.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
ffim uumna idi si mmmsi
ATTENQAO
o presos da eguibi<
tabella 6 para todos, po-
dendo asslin servir de 6>;.-
se para o ajuste de contal
com os portadores.

ESCBlVi/S MlBS.
itvn i d r. a
:
AO
RESPEITAVEL PUBLICO*
A apreciagao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
cent da Liga estabelecido ra Nova o. 60 um magnifico sortimento [de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtio',podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm alfiancar, com toda a seguranza de que
nenhurn outro o exceder no restricto cumpriraento das seguintes promessas:
L* Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.* Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posico social gozam de certo tratamento, achar5o nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condigao do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
maitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassuar, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem veeder.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolhid por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhore-
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA!
I Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 2$ a garrafa.
L
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 1$, a libra.
Mahmelada dos oais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Moliio inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sepa branca e amarella a
60 l rs. a libra, em caixas cora 9 libras a
3500.
Mir.no painco e alpista, sendo mais de 8 li
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
americanas.
t-ugiodc engenho Taquari. toras de Saaio
Aniao, de 28 para 29 de seieir-hm prximo pastado.
urna escrava dt- nonie CueMMkgs, m >igni
seguales : cor cabra, cabellos nm aaara carant-
hos, inda que amarrados e rom tras i-, rti .. i .
orpo, allura de mediana para beii i V-.
pequeos, olhos pequeos e vivo:, :,,, ,-
calmo, peilos graudes, rosto boekirbu j* n*
um pouco fula, lem algoma-. u.airl.;- :
veis nos bracos, a semelhanca Se *, Ir i aa>
pnhendida no Barro, e evadima .';:-; ro-
irar nesia cidade em a noile o da n <
iihz, levou diversos vestidos e aaai?
de ouro Das relas e intitola-.-t
apprehender,levando-a a' roa H ta i
dar, sera' recompensado gtmtt n
Fugio no dia 27 do passtdn na. nm i !
nome Ueni'dicla, coa os >igna.- n ,,, ,,'|..
cor fula, rosto comando, e litn I .. ,
beico muilo.preto que parece ser h.r d- Sgato
nadegas empinada-, |.-vou aaMo >ie ruin rosa
javelho, camisa de algodi.zinhi.. anata* nwi-
n aroarello e um caneco de tartevar asna : ra.
representa 43 annos, muito nebarrona. ..ndou por
esla cidade vendendo agua, e julg^ .* rito r i ss
guido para as partes do sul, no lo-ar rhai.ia<<
Ilorraxonde, tem IttMM e fi de la : i a m .-au
es e eapltads d>- -.-, ; .. ,-.;.pr
esrrava. e leva la m P.- -. V I
-,- ., que sero geii.-rosam-n re i
pois sero t5o bem servidos como se viessem pessbalmente, havjendo para com ests toda recommendacaa afim il?^1^- pr^.tlC0S' sa os'
Ira parte. que naovaoem, Fugio do sio ao iad* da rap-nad estrada
dos Afilelos, no dia 3 d-* entrenar, un a ^ reta rr-
Sal refinado em frascos devidrorom tamna 0la u nome Pe,lei*M,ei rpfmu ,. n sdm,
do mesmo, a 5oo rs ^oaco m*is ou meB'*' b*m Careno. -m
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo paseando o areo da ConceH-o)
PARA BEM DE TODOS,
Sennore3 p"nhoras, oaceio que presidio aosarranjris destenovo estabelecimento, e mais que tudo a oromntifiSn 'toridadespmVi
que ser3o traUJD^ envida a urna visita ao mesmo, certos de que sem dnvida me daro a protecrao e nrefernria nVr! henisa-0 da ?tt
Hfi dos gneros que precisare .o e quando nao possam vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes siim ni! sadJa "" qt
eza com
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras para cima a'
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 2i0 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os l-
mar, hos.
dem ilem era potes de todos os tamanhos.
dem dem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molno.
Absv.ntho a 2f>000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 10800 a lata, e
de cinco para cima a 1(5700.
dem de sola em latas grandes a 2#000 e
de cinco para cima a ljJSOO.
Biscoitos inglezcs de todas as qualidades a
13200,1250 eld300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 000 rs. a libra.
dem suisso a I a libra.
dem de musgo a lj?500 a libra.
Chouhicas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porgao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 7^000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de tolas as marcas.
Chahope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panelcllos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
prcto ponta branca, etc., etc., a 25000,
2-52'>0, 25360 e 2#80O.
Co?os lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 2,5500, 35500, 43 e 53.
Cauces de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 13500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.

DOCES de todas as qualidades: braseiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILUAS seccas a 120 rs. a libra.
krvadoce a 400 rs. a libra.
Manteiga ingleza especialmente escollada a
i.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oo rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Lnguidas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chourifas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar pajiella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 800 rs. abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas)
em latas hermticamente lacradas a 64o. '
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copolapidados para api a 5,ooo e 5,5oo Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,000 a caixa.
Massa para sopa : e|strelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs. a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em aocoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excelleDte quali-
dade a 4oo e 5oors. a garrafa e em cana-
da a 3,000 e 3,5o|o.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,000 e 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado [como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque<|o Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,000,15,ooo,
12,ooo e lo,oooai:aixacom 1 duzia e9oo,
1,00o e 1,5oo rs. garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade al 6,000
a duziae l,5oo $L a garrafa.
Sardinhas de Nantes, a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3or>rs.
Cartes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
rprtBia hm. ,i ; de chila branco com mIkm
vedeja Dranca das marcas mais acreditadas seduzda, natural de Ma.ei
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o dade?e a garrafa, e 5,8oo, 6,000 e 6,5oo a du-
zia.
iota, ,wgai -, r
: roi.,-1 v 1 r.
SO. !| j II i! I J g
mandem ao dilo sitio, oa a ra da '.;.>: u ;., m u
1, que sero pagos de todo o trabaluo.
lua e erara.
Fugio o anno pastado, do epgi 11.
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oors.
LUarutos do aflamado fabricante Jos Fui la-
do de Simas, das seeuintes rmalirkrlpa '"""? uy."','"Z'-'"' """ *'>r,i,Vi, 'wu
Exnnsiran Nnml a!T quaiKiaes moi,la, idade 2o ani*, o!I.. s rr.ii^u-. Wra r.-
E.xposicao ISormal de Havana, Impenae, guiar, cara redonda e nariz lan len. lfll i d, ms
Lonannos, Guanabaras, Parisienses, Sus- direito?, rcrm liovctrato \ piros Delicias, a 4.000. 4 5oo 5 non ^' e fc"'ho. 1? iu 6,000 e 7,000 a caixa ou em n eis li'"1 "JM ,de rMf2f 'KM! r* >u ''"
Phariiinc finne ^j v ; <,p^1 n,|ado, jnlpa se andar :ioi r..-i;, ..,:>,;, 0..
nannos finos de diversas marcas e fabri- Reciie: qm-m a pegar, d.r.ja-5.- n, ,; q^.,
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-o n-l:S' rafa de Artono <<.< s.u.. < 1, i
nilbas de Havana, intervallos Vencednrps fPD l*,Pi,imo f>hor no ^ng.^l^,o 1 y. <,
Panatellas e Suspiros, a 2,000,2,5oo
3,ooo a caixa.
opnac inglez das melhores marcas, a 800 e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
I generosarrifnle rtcompen.-ari^: atsim ti me o m
5 i mo abaixo a.-ngcado prdcia n m Mr o rSg' r o,-.
lei contra quem o liver wito
Joaqun F. t re'
No da 29 do prximo panmtu me; inv>n a
preta Itcmana, crioula, de 4o ai.i;... i\;.. i-t j
vti-lido velho, lem algumas narra- c. tnilm iu
cabeca : a petsoa qoe a pigar pi de lfra ti .- rra
: ( Cildeireiro n. 2. ofl defnnie ii. rMeWa A
amo na ofliciua de Manuel Mal pin Caawto
Matte.excellente cha para os navegantes, a p....,,,,,,,., ..-,rt-, -,
2on rs 1 ropio de erpenlio ImdiPa, lr-u: 1 n 1 ra-
c0kiu. a* n 1 i'Dhaero.um mualo de DrmeFrn.isco, idade de
seDoiias ae tranca muito grandese novas128 annos, pooco mais oomm, m raiinHi
a 1,800 0 cento el,200 solas. segulnles : nsio redondo, cabell... rarpmbu-.
Palitos do gaz a 2,2oo a crosa a!Lul? rflar "l* muiaio bem e. nhendo mm
Toucinho de Lisboa , IlDra e ,500 a arroba. Bebenbe, onde ti m mil e irmos btlN
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a libra. '
Figos de comadre, a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca rile a 4oo rs. a ibra.
FARINHA SS S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijao verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Bio a 500 rs. a libra.
dem americano era latas a 15-500
Farello ha serapre em deposito de 500 a
860 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Ostras inglezas e
PEIXE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadifiha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o mago muito
grande.
Passas em quarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
Q
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Qartinhas ou morinques a
11
RAPE' Meuron a \& a libra,
dem Princeza do Rio a 15200 a libra,
dem francez a 25500 a libra.
H
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
fas abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 23?.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tlnta azul e preta para escrever.
Espermacete superior a 600 e 64o rs. a li- j Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolacbinha d'agua e 1 al, da fabrica de Joo
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato A Qtonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pei- i bras por 2,5oo rs.
xe a 800, l,ooo e l,2oo rs. Ameixas francezas em frasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1 tampa do mesmo, 1 lf$5oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc* zas em
tamanhos com borlitas
xa exterior, a l,4oo
cada urna.
Azeite doce refinado h<
a 9oo rs. a garrafa
Batatas muito novas a
o gigo com 36 libra
5o rs. a libra e2,5oo
V
VINHOSll
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 2/5 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 1500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 15 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 6O0, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
Na offleina de ferreiro da ra do Jasmim n. Catangas finos e brinquemos
ha para vender urna carroa feita, com esmero para meninos.
Uiegarara para a loja de miudeza? da ra do
Qoeimado n. 69, os mats Anos e lindos salangas
tanto para brinqtiedo de meninos como para cima
de mees : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miadezas.
propria para carregar urna pipa cora agua, aflrn
de vende-la pela roa. Na mesma offleina ha tarn-
bem um cabriolee de duas rodas, novo e raaito bem
acabado ; quem pretender estes objectos, pode di-
rigir-se a mesma qae achara' coca quem tratar.
Potassa da Ru ssia
muito nova e superior : vende-se no escriptorio
de Manoel fgnacio de Oliveira & FiUio. largo do
Corpo Santo n. 19j
Lotos a e pe 11 lea.
Receben pelo ultimo vapor lindas luvas de pelli-
ca de cc/i-es e brancas para homem e senhoras : so
' ^'m ree?bea bi, o Veua-nor, qa raa do Queimado
1 amero 63.
8,ooo a caixa eOio e 7oo ris agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,oooell,ooors. a frasqueira. Conservas inglezas a
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. ali-! 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. I Vassouras de escova
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali- 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. ; Nozes muito novas a
Arroz do Maranho de l1 qualidade a loo; Molho inglez. em garrafa de vidro com rolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. | a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em
caixinhas de diversos
estn pas na cai-
roba.
4oo rs. o frasco.
Lentilhas francezas, expeliente legume para
sopa, a 2oo rs. a lit
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,oooa
arroba.
Massa de tomatesde superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- i 10 a garrafae ll.oof)
lho. 'Palitos de dente a lio
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolacbinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
, 1,000, i,oooe 2,000: Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
spanholou portuguez .Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma deengommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecepo,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs.
garrafa.
a quem o apprthemdir leve-o
tayde, ou ao eogi.bo l'indoba,
menle recempemado.
pMMf
ao Sr. imMi a.
qui- .-rr |ttfros4
75o rs. o frasco e
(para esfregar casa a
16o rs. a libra.
potes j preparada a
ra.
t)ropriamente dito a
a duzia.
rs. o maco.
A so
No dia 28 de agosto prximo pausado rtesappare-
ceram do engenho Paran, Hlo na rtm arca ao U-
moelro, os e.'mvos Franrbro* Alexaacrr, ytr
lencenii's aomajor Claudfoo Corr dr IMte. <
primeiro alio, secro do rrrpo, nm Ipii e.iad?-
do e de cor cabra, Um a tara bex>g>m, Immms
barba, cabelles rarapinhe.-, |s iuiu- e iif-*,
sabiove.-tido de calcha e rasura i- alfid9
chapeo de fellro, levando isnb.m nn-ip> ora
irouxa cerniendo rrn|a de um, a trr: '.n -,v
de chlia e calcas brancas e parda., lev. u ba
um chapeo de rouro, mu ladino (i MpMi
prelo, crioulo, secco do corpo, e-ianra NfBfer,
lem falla de denles na frente, m \ ncr- rio-
do, e lem |s finos e bem feilos, i.in lm rnilc
ladino. Ambos >5o mocos, lendo idai- ji a
nos, pouco mais eu menos : desconfa > que ir-
nham futido para asseBttr praja rie.-ia trotine
ru em culta qualquer ': qumi es aiirehenderp*
leu-Ios ru ao dito irgfnho, oa irm ae ror.
Alvaro llarb'isa da Silva, na ra da Crui n. 4.
que ser bem recompensado.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo pre^o de 5A o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegidas no ultimo va por
para homem e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudez s n. 54.

M
Q* o* 5
Jo.
W
a O a
<- W ? C
9 a
o
O C en
cr a, g en
^g^^-sg^s
CJ
x as
O
v.
ys
a
1|
5 a
tJ3
iv33
o. ">
0.3.33333!
0 _
en CD
en
SoQ
5.3
9
T3 S
% B
es
3 w 2.0
3 ? S-
S 3 C T5 D.-5
cr- s o 2,
o Sf cl s* c. O. 5 ^3
o.
co
> s

- o o
en
S.S'1 3
LTBi. -5
2 S.S
F8"
a>
8
en
oq o 2 o
a
--11
i
03
o :
a co
2^
ce
9
o.
i
5
o
=-
CD
en
CD
era
as
3
CD
r
a
O
s
*
>
B

Tasso Irmos
Vendem no sen armazem roa de
Amorim n. 35.
Licor fino Carabao em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos era garrafas com rolhada
Tidro e em lindos frascos.
VinhosCheres.
Santernes.
Chamberiin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeanx.
Cognac.
Od Ton.
PAezel lagniol.
Vendem-se palmeiras iraperiaes, em estado
de serem transplantadas : no sitio murado es
qnerda, depois i do beceo do Espinbeiro, noi Af-
flictos
MACHINAS DEPATEM
de trahalhar a rno para
dcscaroeai algodSo
FAllltICA 3AS
PorPlant Brothers & C6
0I.DH
Estas machina!
podem descarocar
qualquer espe'ci
de algodao sen
estragar o fio,
sendo bastantt
duas pessoas para
o trabalho; pdt
descarocar ama
arroba de algo-
dao em earoco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia oa S ar-
robas de algodao
limpo.
para serem movidas por
m 18 arrobas de algode
Assim como machinas
aoimaes, que descaro;
por que pode faier m
mencionadas ; para o
agricultores a virem vr
xem de algodao, no larg
Saunders
IH. II, praca
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
entres dessas machinas
Os mesmos tem para \ ender um bellissimo va-
ver seis destas machinai
que convida-se aos Srs.
e examma-lo, no arma-
da ponte nova n.47.
rolhers k C.
o Corpo Santo
IFE.
Os nicos agentes netlte paiz.
Framcisco Fos Germano
RA Ni IVA N. 22,
acaba de receber u a lindo e magnifico sor-
timento de oculos, 1 metos, binculos, do ul-
timle mais apurad* gosto da Europa,
Grande armazem de tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas um grande deposito dt
productos chimicos utensis c os mais embregados
e usados na pharmacia, pintura, photographia. tin-
turara, pyrotecbinia(fogos de artificio) e em outras
industrias.
Montado em grande escala, e supprindo-se di
rectamente as principaesdroganasdeParis, Lon
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa, pode offereceei
productos de plena confianca e satisfazer qualquei
encommenda a grosso trat e a retalho, por precos
razoaveis.
Prvidos de machinas appropriadas satsfar
com promptldao qualquer pedido de tintas moidas
a oleo, caja qualidade e pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o qut
n3o fcil fazer com aquellas que sao importadas,
e que se enconlram no mercado em latas fechadas
Tem grande colleccao de vidros de differentes
frmalos, desde urna oilava al dezeseis oncas di
capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
para corta-Ios; de pinceis para fingir madeira coa
rtopriedade e outros; de papis dourados e pra-
peados e folhas de gelatina para ornamento; de
papel grande e pequeo formato de vanas cores
para erabrulho, para forro de casa, para desenho
com fundo j feito; de papel albuminado l,e Brisio
verdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, dt
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
tenor ; oleo graxo, oleo seccativo, oleo de linhaca
clarificado, oleo de toiele, secativo de Harlim, ouro
verdadeiro em p ; prata, ouro, e estanto em fo-
Ihas de varias cores ; tintas vegetaes, inoffensi-
vas proprias para confeitarias; la de cores, e
olhos de vidros para imagens; tintas em tubos e
telas para retratos ; tintas em pastis e em p pa-
ra aquarella; essencia de rosa superfina, de ne-
roly, jasmim, bergamota, aspice, patchouly, mbar,
bouquet.limao, aicaraiva, raelissa, ortela pimental
louro, cereja, alfazema, juinpero, Portugal, lima',
ans da Russia, caneila, cravo e muitos outros ob-
jectos que so com a vista poderao ser mostrados.
Joto Pedro das Neves,
Gerente.
" % 9
avaado.
Francez barrica 54000
Portland idem 8500
Em perfeito estado:
Francez barrica 100000
Portland idem 120000
No armazem de Tasso lrmaos caes do.'Apollo.
Atiencaa a pechincha
Sapatos de tranca com sola de cortina a
par : na ra do Livramenlo n. 5.
Vinhos do Porto
aos capitaes de campo e a
polica
2005000 fie jeralifirsiro | i rada b
De prximo passado, de bordo do palhab' le nacional
Arroto Male, dous escravos de mmm lt> berto. por
appellido Macei, e Migoel. o l*deiJade 4o armos.
pouco ma>> ou menos, criiulo. cr fnla, e-r^inra
baixa barba cerrada, nm proco torio das ternas,
e rom alguns cabellos bravee*, tanto na barba co-
mo na cabera ; o i' alio, cheio do rorpo. sem bar-
ba, falla grossa, reprsenla ler de ib :t0 anuos ;
cujos esrravc s desconfiase andarem pelos arrabat-
des desla cidade : quem o* aprehender, oneira
levar a ra do Trapiche n. 4, od a bordo d; dilr
navio.
enc;u
,-
Acham-se fgidos os escravos secntnien : Bcmc
mulato, idade de 2o annos, cabellos annelados, aB
barba, dente? um penco limados, secco do corpo.
testa larga, e falla um pouco desraizada ; e Loix,
crioulo, ja um pouco velho, altura regolar, mu:
cabelludo, b sim como na cabeca, corpo refurcado, olbo aa
lanto pequeos, falla grossa e as vezes finee-s*
rouco : pede-se as autoridades poliriaes e aos ca-
pitaes de campo oue os f.iram apprhender e cm-
duzi-losa' ra< de sea senhor o major Antonio ib
Silva Gusmao. que cenerosamente ren>mper*:ra.
e Ibes pagar toda despeza que fizerem rom a saa
condoccao : supp5e-se que elles terso ido err s-
gnimento dos sertoes desta provincia, por seres
filhos desses lugares.
Fugio no dia 18 do cornnle a ex a prelo cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos punco mais
ou menos, alto, rosie comprlo, suiv-a |ooro feria-
da, ps grandes e chatos, e costn anoar dealper-
gatas, levou camisa de algodao, calcas veiha*
rotas, chapeo de palha velho, e tambem um Loneu
caranguejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel qne tenha ido par Srrinhea
ou Rio Forrooso, onde ja tem sido rapiorato por
vezes. Roga-se s autoridades e capilar de rampo
que apprebendam e o levem ao sea senhor Jtae
Cavalcanti Lamenha Lins, residente na EMrada
Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda CavakaMi d*
Albuquerque, que se recompensara generosa-
mente.
Ao amanhecer do da 26 de ij.-oMo fcgrrasi
do engenbo Camaragibe dous escravos montos.
ambos carreiros, sendo um de non- Semeo, na-
tural do serlo d>* Ouricory, alio e bem fei*\ rara
redonda, naft, moilo preto, e soffre de urra aeran;
o oulro de nome Nicolao, nasrido no me.-.o e-
genho, estaluya ordinaria, secco do corpo e robns-
to, na mesmaloccasio desapparereram 3 t urros
do servico doiegenho. de soppor qoe lenham si-
do levados por elles, ou por algon. qoe Ibes ser-
vio de guia e seductor, porque na noile preceden-
te a sabida dos ditos escravos foram visios> don
homens em communicacao com o Semeao jumo a
entrada do engenho : quem prender e trouxer ta-
los escravos ser recompensado
Fugio do engenbo Pindoba, freeoezia de Tra-
cunhem, ha seis mezes, ama escrava crtoul. de
nome Severina, de idade de 19 a 20 annos, pajada
de tres a quatro mezes, pouco ma>s oo menos, la
, maneira que j deve ter dado a loa, coa os *-
'* naes segnintes : alta, bem preta. scca de coi pe,
. rosto redondo, nariz grosso, tero falla de dous den-
tes na masilla superior e do lado esqoerdo. omfci-
go maito saliente ; consta qoe dita escrava veto
das melhores marcas, em caixinhas de urna duzia para esta cidade, e pretesta-se pelos netos judi-
de garrafas para casas particulares, sendo: Lagri- claes perseguir a quem a tiver em seu poder, e
mas do Douro, Duque do Porto eD. Luiz ; tambem pede-se a quem a apprehender qoeira entretela
tem ancretas de dcimo encapadas com superior aqai ao Sr. esenvo Attayde, ou leva-la ao i
vinho, barris de 5 e 10 em pipa : na ra do Vi-. uho Pindoba, que ser generosamente racon
Sario o. 19, primeiro andar. I sado.


Diarlo de Pcrnaflihnco Sexta le Ira 13 de Ontiilbro de !.
V
LITTEUTBRA.
TDEATRO DA GUERRA.
Al a allima hora, sabase que os Paraguayo.-
conno vara estreitamente liados na l'ruguayana. I
i), generaes adiados, no intuito da poupar a vi-
da o o saogae dos seos e dos Inimigos, rcsolveram
i o ataque praea, esperando quo ellos sej
rendan, a?lsia da critica situado ora que se
acharo.
;;ii efleito, estando com:> estilo os ioimigos sera
vveres c sem agua, rtsta que desta 6 [>odm
abastecer no porto ia nossa esquadnlha, claro que deuiro do pouco
lero de reuder-se a discnpgao.
!>gando nos informara, os generaos sitiadores
oslavain dispostos a esperar at o dia 7, quando co-
roecaria eulo o boinijardeameoto.
Para isso urna segunda iolimago ia ser dirigi-
da ao eorainandante tstigarribia. Consta, porm,
que a alma da resistencia um jesuta de norae
Doarte que exeree a principal influencia nessa co
i arana, e que instiga os soldado- paraguayos a re-
sistir a todo o transe, promeileudo-llies a ressur-
rnrQ e outros favores celestias.
E a virtude dessa procrasllnaco, acreditava-se
qoe Sua Magestade o Imperador, assistiria ao ata-
qae da praga.
Entretanto o bolelim da Tribuna acccescenta as
segoiDtes noticias relativas Uruguayana.
Diz um correspondente que S. M. o Imperador
a se acliava em S. Gabriel.
Que o baro de Porto-Alegre, ja investido do
comisando em chefe do exercito, Uvera urna cone-
encia com o general Flores.
Que tolo o exercito da vanguarda eslava em
irente da cidade.
Quo toda a esquaflrilha brasileira, com o almi-
ranle ,Tauandar, se acliava no porto de Uru-
gaayana.
Apezarde todas estas noticias quanto a stua-
g-io da l'ruguayana, o Nacional publicou o seguin-
le trecho de urna carta e que nao sabemos que cre-
do deva merecer :
A' ultima hora cliega um proprio do exercito e
traz a noticia de que Esligarribia levantara bao-
deira parlamentar na L'ruguayana e enviara um
parlamentario, propondo tratar com os chefes ar-
gentino e oriental, porm nao com os Brasileiros.
Do exercito paraguayo de Corrientes, sabia-se
que nao linha feito movimentos sigmlicativos.
Constava ter-se desprendldu urna columna s
ordens de Robles, diziam uns e, as ordens de bar-
rios, diziam outrss, para ir em auxilio da que est
jiliada na L'ruguayana.
Contestando a possibilidade dessa hypothese diz
o Siglo que Barrios est a cem leguas da Uru-
guayana e que para atravesar a provincia de Cor-
rientes lera de descer al o rio Corrientes pois que
i nao o pode fazer pelos terrenos alagados das pro-
ximidades da laga Ibera.
Sabe-so mais que o exercito paraguayo acha-se
disseminado pela margera do Paran. Pelo que
[aa'.qaer columna que se destaque deixar as ou-
iras em m posigo.
A'ra disso, mesmo que chegassem a effectuar
lessa marcha toreada, nao o poderiam fazer em me-
nos de vi ote das.
Cora ludo, devenios fazer urna reflexo, esle ra-
ciocinio do Siglo funda-seem que o ataque da Uru-
guayana devia ter comegado no dia 25 ou 26.
Ora, at o dia 28 nao se emprehendeu movimen-
(0 algum sobre a praga.
.Nao fra portante impossvel que a columna che-
gasse a tempo.
Xo nos inspira, porm, receio a possibilidade
dasse movimento.
O exercito da Concordia tem o inimigo debaixo
e sua.- vistas, e no caso de ebegar esse reforco
pode desbarr.ia-lo antes de atravessar o rio.
De urna carta datada do dia 8 de setembro e es-
cripia pelo Sr. Bernab Magarinos extractamos o
seguate :
Acabo de ebegar da commissao de que fui en-
oarregado junto ao Imperador.
Silii de S. Gabriel no dia 3.
O Imperador sahio dahi no da i, vindo escotei-
io, acompaniado do conde u'F.u e duque de Saxe.
seos genros, que sao uns expelientes mogos, do
ministro da guerra Angelo Muniz da Silva Parral
do marquez de Caxias, generaes Cabra! e Beaure-
paire, almirante De-Lamare e Dr. Meirelles, medi-
co de Sua Magestade.
Sua Magestade vem ter urna entrevista com os
directores da guerra e o general Flores. Sua pre-
senta de grande imporianeia.
Temos aqu mais de 20 mil homens ;e 10 mil
esta > em marcha.
Os Paraguayos resisten!, mas no teera ja que
comer, e com.) esperamos que se rendam pela to-
me, ocjnomisaremos sangue.
Se resislirem, serlo reduzdos a cmzas junta-
mente com a cidade de t ruguayana, pois dispo-
mor deoO pegas e 6 vapores.
A lodo o momento esperado o visconde de Ta-
mandar com i mil infantes que foi buscar no
Ayuy.
Os desertores da praca dizera qae os sitiados es-
to muito desraoralisados e nao tendo para comer
mais do que urna escassa rago de farinha.
C general Flores ja os teria reduzdo, mas como
esnmosem territorio brasilelro, quem manda o
general Marques, baro de Porto-Alegre, que quer
esperar a ver se se entregam para evitar as des.
FOLHEUM
O DEMONIO DO JOGO
Bragas do assalto, visto que nao tero meios de es-
capar, pois que Lpez esta' em Corrientes e temos
torgas avangadas al 40 leguas qoe nos avisarao
qualquer movimento do inimigo.
O general raindou 1,500 homens de cavallaria
al S. Thom e S. Carlos, onde havia orna torga
paraguaya de civallaria. que sera' destrocada se a'
encontrara.
Alguns covardesblancos, que deserlaram dos.
Paraguayos, dispersos por esses pontos, inclusive
tira oOlcial, foram fuzildos. E' necesario o rigor j
com esses degradados nue sem patria e sem honra .
hbandonam o pjsto qr.endevidamcnteoccupavam.'
O Dr. Salvanack adiaotoo-se e fallou com um '
amigo uas avangadas, pois os Paraguayos esto
inuilo mansos : se nao Ihes fazem togo, nao se
movem.
Em miaba viagem a S. Gabriel andei mais de |
200 legua-, tendo permanecido nessa villa i dias
que foram para nos de grande satisfagao, pelo aga-
saib cora que nos acoliteram.
Diz o Diario do Rio-Grande :
Sua Magestade o Imperador liavia chegado a S.
Gabriel na tarae de 30 de agosto, e no dia 3 de se-
tembro deveria ter seguido para Uruguayana, a
collocar-se frente do exercito.
A brigada do Sr. coronel Fontes.'composla de
cinco batalhoes, chegara tambem a S. Gabriel no
dia 2 do corrente.
Por via de Bag temas noticias do nosso exerci-
to em frente L'ruguayana al o Io do corrente,
trazidas pelo capilao Jos Mariano de Oliveira.
O Sr. conselheiro baro de Porto-Alegre resolveu,
em conselho dos oulciaes generaes, atacar o inimi-
go no dia 7 de setembro.
Diz o capito Mariano que o nosso exercito tem
mais de 20,000 bomens das ires armas ; que o si-
tio dos inimigos eslava aperladsimo : qae a Uru-
guayana soffria muito estragos e que a desergo
paraguaya era em grande escala.
u batalho de voluntarios da cidade de Bag,
para o qual foi nomeado major commandante o Sr.
capilao Tranquilino Augusto Velloso, recebeu a de-
nominago 35, e no dia 8 seguio para S. Gabriel
depois da ceremonia da bengo da bandeira, offer-
tada ao batalho pelos subditos portuguezes, cere-
monia, que nos dizem, foi solemne, pronunciando
por essa occasio discursos anlogos, frente do
batalho, o Itvra. vigario Candido Lucio, o Dr. juiz
de direilo Trigo de Loureiro, Dr. juiz municipal
Tertuliano, capito da guarda nacional Feliciano
Antonio de Moraes e o tenente Dezuzar.
No dia 4 seguir tambera de Bag para S. Ga-
briel a brigada do commando do Sr. coronel Seve-
ro, composta dos corpos do raojor Jos Silva e do
tenente-coronel Celestrao Guiarte.
O Echo do Sul publica o seguinte :
As torgas paraguayas que se acham na Uruguay -
ra sao as seguioles :
Seis batalhoes de inranlaha us. 14,15,17, 31 32
e 33, quatro regimeulos de cavallaria,clnco pegas de
ariliaria, um obuze mais duas pegas que acharara,
all. Os batalhoes sao de 800 homens, os rgimen-
tos do 500, e as pegas guarnecidas por 10 bo-
mens.
Os paraguayos no dia 27 commetteram mais
urna infamia propria dos miseraveis escravos do
gancho Lpez. Foi o incendio da alfandega da
L'ruguayana, alm de muitissiraas outras casas que
nao tem escapado a seu vandalismo.
O general Mitre receben urna carta de juiz de
paz da Federago, dizendo-lhe um seu visinho, sa-
bido do Passo dos Lares a 31 do passado dava no-
ticia de que na noute de 30 se passaram ao acam-
pamento dos alliados 4b' soldados e um capito pa-
raguayo da guaroigo da Uruguayana.
esses Paraguayos referem que o terror na pra-
ga grande ;
Que na noute antecedente .-ua sabida linha havi-
do urna reunio, a qual Duarte (frade), Esligarri-
bia e oj: Orientaes blancos haviam compare-
cido ;
Que Esligarribia e os Orientaes eram de opinio
que se rendessem, porm que o frade oppoz-se te-
nazmente a' essa resclogo.
Para fundamentar essa sua opposgio, o frade
paraguayo nao s fallava do dever de sustentar-se
a todo o transe, como tambera do retorgo que devia
rhegar-lhes de um momento a outro.
Accrescentam que na praga s haviam encontra-
do alguns depsitos de farinha e bolacha ordinaria,
e que linbara 100 cavados e 300 bois.
Estes ltimos haviam sido aguarrados em urna
sortida que tizerara antes do exercito alliado ter
passado para essa provincia.
Dizem anda que os sitiados tm 6 canboes de ca-
libre 12 : queasmunigoes erara escassissimas ; que
a diviso que est operando sobre o Uruguay, desde
que sahio de Ilumayta' havia perdido 2,700 homens
tendo sido 400 no combate cora o coronel Fer-
nandos.
II miem (17), como estava marcado, devia lerlu-
gw o ataque por mar e trra Uruguayana. E'
um festejo a nossa independencia e em memoria
esse dia, os infames Paraguayos que ousaram in-
vadir a provincia do Rio-Grande sucumbiram
todos.
OH POLCO DE TUDO.
.No dia 31 de agosto, o maire e ao autoridades
civis de Portsmoulb, festejaram a visita da esqnadra
franceza.
O jamar opparo em que tomaram parle quatro.
centos e cincoenta convidados, comegou s tres ho-
ras e acabou as seis.
O maire, mogo anda, um dos mais distinctos
advogados.
Fez um brinde a' Franga e ao seu soberano.
Tomou para thema do seu discurso esta idea, que
duas grandes nages tao poderosas como a Franga res, cojos suaves perfumes eml alsamavam a atraos-
a a Inglaterra, que se esliman e conhecem a sua phera.
torga reciproca, devem considerar os actuaes fes- Os 150 convivas, quasi todos] revestidos de seos
tejos internacionaes como ama exposigo martima brilhantes uniformes, aprese:
(exhibition) para se poder tormnr urna opinio brante ponto de vista.
acerca dos navios couragados e das machinas de O duque de Somerset presid i ao banquete, ten-
guerra, que o genio humano inventa, e para de- do a sua direita : o ministro d marinha franceza,
monstrar que em presenga de meios 13o terriveis Mr. Chasseloup Laubat; sir M Seymour ; o almi-
de dostrugo, um acto de prudencia e bumani- raule Gueydon ; sir F. Grey ; o almirante Jurien
dade licar era paz. Esle discurso, de nm espirite Lagravire ; o almirante sir L Curts; o almiran-
genuinaraenie britannico, foi muito applaudido. te La Rocire ; o alrairaato i ruramond ; o almi-
es; o capellao de
L' sua esquadra to-
et Wi laumez; sir
ir F. Cochrane o
Inte Edn : o al ra-
\ fellesley ; Mr. Du-
resto da lista com-
mes de navios das
russo Boul-
0 marquez de Chasseloup Laubat fez um brinde ranle Saisset; sir Sdney Dac
ao povo inglez e rainha Victoria, e pronuncioa bordo fraucez ; Mr. Childers.
um discurso chcio de ideas justas e eleadas que raavam lugr : o almirante I! >
causarara a mais profunda impiesso. R. liuller o almiraute l'age
No momento em que os dois toasts se faziam, a' almirante Fabre; o vice-almir;
bateras de trra e os vasos de guerra das esqua-1 ranle Polhuan; o almirante
dras franceza e ingleza derara urna salva de 21' puy de Lome e Mr. Romaine. Cj
tiros. I preheodia os offlciaes commaud
Depois do jamar, bouve concert e passeio no duas esquadras adiadas, e o ala rante
parque de Soutb-Sea. shofl.
A' noute houve illuminago e togo de vista. A mesa estava servida com un a adrairavel sump
O baile comegou s seto horas e mela e acabou tuosidade.
pela madrugada. Depois das oragdes feitas ; 3
As pessoas convidadas a esle baile, aravessaran da sobremesa, o duque de Some sel
nma immensa multido que fazia alas sobre a sua disse :
passagem, gritanto phreneticamente : Ytvam a Em nome do almiranlado, seja
Franca t a Inglaterra I Vivam os (rancezes I Viva os raeus sioceros agradecimeot
Napoleo I Viva a ratnia Victoria I marinha franceza e as autoridad
O enthusiasmo tocava as raas do delirio. burgo, pela cordeal hospitalidad
Todas as senhoras, sem excepeo, vindas de di- ceberam por occasio da nossa r cente visita aquel-
ferentes pontos de Inglaterra, traziam fachas trico, les portos.
fiodar o servigo
levantou-se e
me permillidodar
s ao mioislro da
s de Brest e Cher-
com que nos re-
lores, e um.grande numero deilas tinha vestidos tri-
colores.
Notava-se urna elegante m;ss que sobre um ves-
tido branco tinha estas palavras bordadas a Otro :
A umao faz a forqa.
A decorago das salas era do mesmo genero :
por toda a parle os brasoes d'armas da Franga e
da Inglaterra estavam enlagados e as inicaes do
Posso acrescentar que o pr; ter que sentamos
em visitar as costas da Franga,
dos sentimentos de benevolencia
nharam nao s os habitantes das
edobrou em vista
que nos testemu-
duas cidades, mas
tambera a multido de franceze > que ahi accorre
ram durante a nossa permanen
sobre modo estas visitas interml
raeu ver, de grande alcance
ia. Agradam-me
cionaes, porque a
vaotagem que of-
iraperador e da rainha Victoria estavam reunidas ferece a reuaio das duas marlt ,as- D'ora avan
em que possam
m nm sentimento
em entre os dous
o de ter esta oc
j casio para agradecer ao alrairahte e aos offlciaes
no mesmo escudo. le> em quliuer parte do mund i
Os bustos dos dois soberanos estavam collocados encontrarse, recordar-se-ho ce
em frente um do outro as extremidades da sala de satisfagao as visitas de Cherb rgoe Porlsmoulh,
grande. cujo resultado ser, eu assim con io, estreitar os la-
Em 1 de setembro teve lugar a grande revista gos de cordeal amisade que exii
das tropas em Southea Comtnon, na qual tomaram governos e as duas nages. Foi
parte 5,000 homens.
O general governador do districto, sir Georges da marrana franceza a dedieag>b com que soccor-
Buller, o qual durante guerra da Crimea se dis- reram os feridos da nao de linha
linguiu particularmente na frente de urna das bri j incendio devorou. Os offlciaes
gadas da diviso de sir Georges Browo, mandou' francezes torneceram-lhes roupa
executar diante do ministro da marinha e dos of- era necessario, e fizeram todo c
hViaes da esqnadra franceza diversas manobras, e, nuar as consequencias deste grr
apoz ama marcha em contiuencia, um simulacro! tos semelhanles de caridade e d
Bombay, que um
e os maroheiros
e o mais que Ihes
possivel para ate-
kide desastre. Ac-
benevolencia sao
[ proprios para unir as duas marihhas com os lagos
de combate.
Esta tosa militar acabou com nm lunch, que o I da amisade, e impoem a gratidc da nago ingleza.
general Buller offerecea as principaes autoridades i Animados, como estamos, destes sentimentos, ouso
que presenceavam a revista. esperar que todos os meus ce mpatriotas estaro
A's sete horas, o almirante sir Mchael Seymour, dispostos a unir-se a mira para assegurar aos offl-
commandante em chefe do porto, reonia n'ara jan- c'aes da marraba franceza que io< osnssaudamosdo
lar e duque de Somerset 6 o ministro da marinha fundo do corago a sua viuda en re nos. Seguindo o
dado em Cherbur-
inraeiro brinde a
triz e do principe
franceza, bera como os almirantes francezes e in-
glezes.
Depois do jantar, dirigiram-se ao baile qae ofTe-
reciam, no Royal Naval College, no arsenal, o al-
miranlado e a marinha ingleza.
Duas orchestras, compostas dos msicos da arti-
Iharia de marinha e dos Royal-marints, execnta-
vam as mais lindas polkas, walsas, etc. Tres bn-
fetes estavam constantemente guarnecidos de vi-
nhos finos e comidas apetitosas.
Em frente das orchestras levantava-se um estra-
do, em que lady Seymour, esposa do almirante
commandante em chefe, fazia as honras, sobre este
estrado tiohara lomado logar o ministro da mari-
nha franceza, o duque de Somerset, os almirantes
Bouet-Willamez, Jurien La Gravire, de Gueydon,
Page, La Roncire de Noury, Paris, Pothuan, etc.
Esta reunio tornava-se notavel pela grande
quanudade de formosas rau lieres que linham acu-
dido de diferentes pontos.
As dangas, brilhantes e animadas, comegaram I
as dez horas da noite, e continuaram at as seis ho-
ras da manha
Na mauha do dia 2, houve troca de visitas en-
tre os dous ministros e os almirantes, e as oove
horas a esquadra franceza punhase em movimento, |
dirigindo-se para Cherburgo.
O ministro da marinha franceza parti aojmesmo
lempo a borda da Reine Hortense, e depois de che-
gar ao largo dirigio-se ao Havre.
No momento em que a Reine Hortense se sepa-
rava da nao Solferino, este navio deu urna salva de
19 tiros; o barco a vapor Ariel dirigia-se ao mes-1
exemplo de corlezia que nos foi
go, pego licenga para fazer o
saude do imperador, da imper
imperial.
Este soneto do distincto actor
feliz imiiago de um outro, n
nosso.dlslincto poeta F. M. Barr
pon
HENEIftUE CONSCIENCE.
v
(Continuago.)
As palavras e os sons cahiam dos labios do man-
cebo como urna chuva de centelhas ardentes. Pro-
ferindo certos versos que cantavam as exceden-
cias da sua querida patria, o sen seio entumecia-se,
irradiava-lhe dos olhos o fulgor de um xtasis que
a todos abalava. Mas era mrmente no fim de ca-
da estrophe que a sua potente voz de tenor enchia
a sala com inspirados accentos, cantando palavras
italianas cuja significago
Salve, tres vezes salve, paraso da trra,
Minha tormosa Italia, que sempre tanto amei I
O canto de Mara, as circustancias em que elle
se acbava, a presenga de seu tio, ludo isso devia
ter vivamente sobre-excilado a sensibilidade de Ge.
ronimo, por que ibe trema a voz, o coragao bata-
lhe violento, a fronte estava iocendida, e pareca
que elle nao resista a' commogo : com todo o
eu canto crescia sempre em enthusiasmo, em ex-
presso e em energa, at qae o verso finalMinha
ormosa Italia, que sempre tanto ameichoou na
sala pela ultima vez.
Gernimo linha por tal forma dominado e com-
Amar na trra ura anjo e i :r amado
Sentir dentro do peito amor ardente;
Gosar suspiros d'alraa, e (e repente
Ser pelo destino separado.
Quasi sempre viver junto a
Trocarse ura terno olhar, <
Ter a imagem de um aojo i
E julgar-se ao mesmo tempe
Buscar a todo o custo o qu se prive ;
Sentir um togo que pelas v as corre
E pedir a Deus para que n ais se active
t O que isto ... a todos pos occorre
t Isto 6 amor e deste amoi se vive
< Isto amor e deste amoi se morro.
Este toast (brinde) foi acolhi lo com grande en
thusiasmo, estando os convivas lep.
M. de Chasseloup Laubat, prc >ondo um brinde
rainha de Inglaterra, exprim
termos :
Mas, senhores, o espirito tranquilla-se ao pensar
qoe a hnmanidade tem tanto menos a receiar da
torca, por isso que os meios de que a torga dispoe
sao mais poderosos, tornndose assim o emprego
delles de dia para dia mais raro. O espirito trao-
quillisa-se sobretudo, porque sabe qoe para as na-
gdes civilisadas a torga a molerago, o respeito
ao direilo. Agradego ao uobre duque de Somerset,
pelo que acaba de dizer relativamente ao auxilio
que na Plata urna das nossas divisoes teve a fortu-
na de prestar aos maroheiros da Bombay; pare-
ce-mc, porm, que essas palavras siw demasiado
llsongeiras. O qne lizemos n'essa conjunctura, ca-
da um de vos fa-lo todos os dias, cada um de vos
esta proinpto a faz-lo sem cessar, por isso que,
permilti-me que vo-lo diga, eu, que nao teoho a
honra de trazer dragonas, o que mais para admi-
rar no marinheiro, o que o colloca to alto na es-
tima dos povos, essa dedicago, essa abnegago
que, al mesmo custa da sua vida, o leva sem-
pre a soccorrer o seu semelnante. Ah I n'isto
que as nossos marinhas sao irmaa, e como irmaas
vo acclamar o brinde que de todo o corago eu
fago a vossa graciosa soberana the queen Victoria I
Sir M. Seymur, bebendo a sade da marinha
franceza, disse:
Usando do privilegio Inherente a minha posigao
olflcial, teoho a honra e a viva satisfagao de vos
propor um brinde marinha franceza, aqui repre-
sentada por offlciaes da raaior distinego, os quaes
devem os seus postas aos servigos prestados; e fa-
go ao mesmo tempo um brinde magnifica esqua
dra reunida as nossas aguas, a qual excita a nos-
sa admirago. Poucos offlciaes de marinha ha que
mais do que eu tivessem occasioes de ver e apre-
ciar a inteligencia e a coragem, que os Francezes
patentearam em climas diversos, e em circums-
lanclas, em que o perigo e as dilflculdades erara
extraordinarias. Era vista, pois, das suas entinen
tes qualidades, eu vos convido a beber a sade dos
offlciaes da marinha franceza.
O vicealmirante Bouet-Willaume respondeu nos
seguintes :
Sioto-me feliz por me adiar aqui com amigos e
valentes camaradas. Figurara hoje no almiranla-
do, nos vossos portos, frente da esquadra da Man-
cha. Porm, a morte, que desde que lizemos co-
nhecimento, tem rareado as nossas fileiras, rou-
bou-nos nobres amigos, cuja memoria me cara
tanto como a vos. Ao lado delles marchei sempre
em perfeita comraunidade de sentimentos, e ouso
crer que esta franca cordialidade nao existi sem
produzir ptimos fructos. Ninguera aprecia raais
do que eu o valor da vossa nobre marinha -, nin-
gera felga mais do que eu pela amizade que a
une nossa.
Finalmente, ninguera lhe faz este brinde com
mais sinceridade do que a minha :
A' sade da marinha da Gr-Bretanha 1
Os convivas separaram-se depois das dez horas
da nolte, regressando cada um bordo dos res-
pectivos navios.
A noite completou-se com um togo de vistas, e
urna iliuminago geral das esquadras e da cidade.
o Sr. Lisboa orna
uito eslimado, do
lio :
seu lado-,
ontinuamente,
ra sua mente
um desgranado;
o-se nos seguintes
Senhores.Ditosos aias sao i stes em que dado
rao tempo para Brest, tendo a bordo o contra-almi- aos offlciaes das marinhas di
rante Gueydon, perfoilo martimo do segundo de- Franga, conhecerem-se e apre iarem-se. Se as vi-
partamento.
A esquadra franceza, ao apparelhar, forraou so
bre urna liona, tendo na frente a Solferino, seguin
sitas, que fizesies aos portos de
onde livemos a fortuna de v
nhamos-nos com afn em vlr a |ui para correspon-
GrBrelanha e da
Cherburgo e Brest,
s receber, se erape-
Descendo depois s questes mais positivas sobre
os meios de se levar a cabo a idea de un monu-
mento levantado em honra de Elmano, o distincto
orador terminou o seo discurso, appla jdido por
todo o auditorio.
Rodeado d < mais distinctos vultos da popolaco
brasileira e portogoeza da curte, pedio que, sendo
acceta a idea da creacao do monomento, a assera-
bla discutisse os meios de a levar ao cabo e sobre
el les resolvesse.
Applaudida a idea, e apresentados act > continao
varios desenhos e projectos do monnmento, sobra
os quaes fez alguns reparos o Sr. Pedro de Alcn-
tara Lisboa, eoneordeo-M em nomear urna eommis-
sao para levar a effeiio o pensamento.
O Sr. Dr. Busch Varella propoz qne a commisso
fosse eleita por acclamago, tomando desde logo o
Sr. conselheiro Caslilho a presidencia.
Fallou no mesmu sentido oSr. Fernando Castigo,
o leu urna relago de nomes que foi approvada, sa-
hindo acclamados por unanimidades os Srs. :
Presidente, o Sr. conselheiro Jos Feliciano de
Caslilho.
Vice-presideule, o Sr. commendador Rodrigo Pe-
reira Felicio.
Thesoureiro, o Sr. Jos Antonio de Limos.
I01 secretarios, os Srs. Dr. Pedro Loii Pereira de
Souza e Ernesto Cibro.
2o* secretarlos, os Srs. Antonio Pereira da Costa
Jobim e QuinlinoRocayuva.
Conselho.Srs. conselheiro Jos Mara da Silva
Prannos, Antonio Emilio Machado Res, senador
Herculaoo Ferreira Pena, Actonio Ferreira Bran-
do, conselnairo Tboraaz Gomes dos Santos, conse-
lheiro Bernardo Rbeiro de Carvalbo, visconde de
\ Sapucahy, Bernardo Domingos da Silva Araojo,
commendador Jos Lopes Pereira Baha, Antonio
Jos da Costa Braga, Dr. Roberto Jorga Haddock
Lobo, Agostioho Mara Corma de Sa.
Formada a mesa, e depois de se locaren! algu-
mas excedentes pegas de msica, foram convida-
dos por S. Exc. aquelles qoe quizessem abrilhan-
lar o sarao com a leitura ou recilago de algumas
produeges anlogas ao assumpto, e coobe a pa-
lavra era primeiro lugar ao Sr. Zaluar, que lea o
seguinte soneto esenpto quasi de improviso e ex-
pressamente para este fim :
Um secuto passou I e mais vrenles.
Cingem os louros do poeta a fronte !
O genio como o sol, que no horizonte
Brilha eterno em auroras refulgentes t
Inda parecem resoar cadentes,
Ao som das agoas da castalia lote,
Aquelles ecos do sagrado monte,
Aquelles rasgos de iramortaes repentes
Nao morreste, Bocage I Peosas, fallas,
Existes entre nos I leu fado escuro
Trocoa-se em fesia de perpetuas galas.
evelam as excelleo-
os nossos dous pai-
s reunies sao tam-
durago, porque fa
ios nimos de tantos
quo me escutam o
ver, e de se aperta-
do-se-lhe a Magenta, a Cotironn?, a Normandie, a der ao V03S0 gracioso convite,
Pronence, a Invmctble, a Flandre e a Gloire. les relagoes que existem entre
Um grande numero de yachts e barcos a vapor,'Ms esta5 francas e amgave
acompanhavara a esquadra al urna grande disian-;Dem um seguro penhor da sua
cia, alm do pharol fluctuante Nab. | rao nascer, assim o espero,
A esquadra franceza chegou no mesmo dia 2 a j bravos e Ilustres maroheiros
Cherburgo, as seis horas e raeia da tarde, tendo ; desejo de anda se tornarem a
sahido de Spilhead as 9 horas da manha. rem as mitos, que hoje cordeal nente estendem uns
aos outros, em outro qualquei ponto do globo, em
- quaesquer circumsiancias em que estejara colloca-
dos. Sem reserva alguma, ti raos patenteado uns
Segundo o Times, o banquete dado pelo almiran- I aos ou,ros todo 0 pr0gres0 ft t0 pe,as nossas raa.
tado inglez,ema noite de 31 de agosto, aos offlciaes rinhaSj nidada 0,cultaQd0 d. qui0 que pde ser.
da esquadra franceza em Porismouth, excedeu em vir para novos pr0gressos. P| idemos, jautos, estu-
magnificencia aquello que teve lugar a bordo da dar as admiraveis construcgSts forradas de largas
nao uuke of Welligton. couragas, que a mais atilada iraagioago ha poucos
As cousas fizeram-se em escala mais vasta. annos nem sequer houvera o isado sonhar; juntos
Todas as avenidas da vasta sala .construida para contemplamos essas formidav is machinas de guer-
este efTeito em forma de barraca, estavam profusa- ra, esses terriveis instrumen os de deslruigo, pe-
mente (Iluminadas. rante os quaes o espirito esp otado se detem, que-
Haviara-se prodigalisado os arbustos e as fio- rendo quasi que pedir contas jo genio que os creou.
movido os seus compatriotas com o seu inspirado
canto, que todos, mesmo os de mais idade, esque-
cendo as conveniencias, agitavam as maos no ar
repetindo com enthusiasmo : Italia I Italia I
Havia lagrimas em muitos olhos.
Gernimo recebeu mil felicitagoes; seu tio deu-
lhe o nome de seu filho bem amado -, Mara ende-
regou-lhe doces palavras; Van de Werve apertou-
ihe as mos com ardor e ternura.
Quanto a Simo Turcbi, estava opprimido e
como aniquilado ; ludo o que via e ouvia fazia-lhe
sofTrer tal raartyrio, e o came rasgava-lhe por tal
forma o corago, que ia profundando cada vex mais
o abysmo do odio e da vinganga. Estava a alguns
passos de Gernimo, com os olhos tilos no chao, e
visivamente agitado. Com tudo ninguera atienta-
va no seu estado, a se alguem o observasse julgaria
cortamente que, como os outros italinos, Turcbi fl-
cra profundamente abalado com o canto do sea
compatriota.
Pouco tempo esleve Tarchi cabisbaixo. Como
quem toma urna resolagao de repente, foi direlto a
Gernimo, mostrou-lhe um aspecto risonho e lan-
gou-lhe os bragos sobre os hombros para a abra-
ga-lo.
Ab 1 Gernimo I Gernimo I obrigadol ex-
clamoa elle. Encbeste-a>e o corago de felicidade .
doce e profundo o abalo que imprimiste em mi-
nha alma fazendo-me pensar com orgulho na minha
patria 1
E ao mesmo tempo dlsse-Ihe ao ouvido :
Gernimo, preciso de fallar s comtigo, e hoje
mesmo Deseo ja' ao jardlm ; segue-me e con-
versaremos a' vontade.
E depois de baver murmurado estas palavras,
retirou-se para traz, como para dar lagar a Fug-
ger o opulentissimo banqueiro, que tambem quera
exprimir ao cantor a sua admirago e gratas ira-
pressoes que lhe causara.
Os criados tomaram a apparecer na sala com vi-
nbos e doce de todas as qualidades.
Chrisliano esta occapado a afinar o sea instru-
mento. Sabia-se que aquelle excedente artista to-
cara n'essa noite, e muitos dos convidados fizeram
roda ao cravo para melhor ouvirem e poderem ad-
mirar a execugo.
Gernimo, movido de cunosdade pelas palavras
de Simo Turcbi seguir com os olhos o seu ami-
go e espreitava urna occasio de ir fallar com elle
a sos. Quando vio que Turchi sahira da sala, e
que a circulago dos refrescos e os preparativos do
professor Chrisliano linham produzido muito mo-
vimento, pode tambem retirar-se sem ser notado, e
foi ter com o seu amigo ao jardira.
O j.irdim, apezar de nao ser grande, era cortado
por alguns caminbos em voltas caprichosas, e ao
comprido das paredes que o fechavam erguiam-se
grandes arvores e espess os macissos de verdura.
Assenta-te aqui, Gero irao ; ha boas noti-
cias.
Ah !.. podestes alcau
guntou o mancebo.
ar o dinheiro ? per-
ais para mira, porque
Daga. Um negocame
e Gernimo com um
Pude ; mas chega-te n
nao quero que ninguera me
estrangeiro, qae ha um par i e annos salvei da des
honra e da ruina, arriscand > eu a minha fortana,
quer dar-se os meios de te t mbolsar daquellas dex
mil coras.
Gragas'a Deas I dis
suspiro de allivio. E esse no era ser to bora que
nao demore muito a execugo do sea generoso de
sigoio ?
Amanha posso pagar
Amanha I oh, qae fel
Mas, nao posso levar-t i o dinheiro, Gerni-
mo ; preciso que tu mesm > o vas receber.
Quando Gernimo se
ro noar livre, observou meu imigo, que o tal nege ciante estrangeiro nao
e levou-o sem ama pala
tirado, onde se assentou
voz baixa;
'
Isso o menos; anda
Colonia.
Xo, nao. to ionge.
prados do Hospital... Silencio
E passado um instante, lo raou Turchi.
Quem era afastou-se.
que mais quatro ou cinc pessoas andavam a pas-
sear tomando o fresco d noite.
Quando procarava Sil lio Tarchi com os olhos
por entre a meia escuri lade do jardim, sahio-lhe
elle detraz de um arbusto, pegou-lhe em nm braco
......' a i p
Sabe-se que esto era moda os jubileus Ilitera-
rios.
Foi a Allemanha a priraeira a dar o exemplo,
festejando em 1859 o centenario de chiller.
Em 1864, trezentos annos depois do seu nasci-
mento, prestaram-se a Shake^peare honras publi-
cas ; e o anno em que estamos vio as festas mag-
nificas com que Florenga saudou o sexto aoniver-
sario secular de Dante.
O mais popular dos poetas da lingua portugueza,
Bocage, teve no dia 15 de setembro lindo, na corte
do Rio de Janeiro, nos saines do Club Fluminense,
tambera a sua festa secular, a solemnidade com-
memorativa do seu natalicio.
A convite do Sr. conselheiro Jos Feliciano de
Caslilho, um concurso dos mais numerosos e luz-
dos se reuni a' noite nos referidos saloes, brillian-
temente adornado para esse lira.
O retrato a oleo de Bocage, fiel, e todava mais
artstica reproduego feita pelo Sr. Moreaux, do
que se diz vera efigies do poeta, brilhava no salo
principal.
Era urna lita sotoposta lase em ledras de ouro
o verso do proprio Bocage :
Doou-te Phebo aos secutos vindouros.
Vasos de flores, urna cora de louro de bagas
douradas, damascos, luzes, sobre o docel urna lyra
cingida de rosas naturaes, completavam a decora-
g2o desse lugar de honra, especie de altar na li-
turgia daquella religio potica.
A sesso prncipiou s 8 horas.
Como iniciadur da idea, expoz o Sr. conselheiro
Castilhoem urna allorugo inspirada o intuito da
reunio honrar a memoria de Bocage, celebran-
do a data do seu nascimento, e deliberar sobre os
meios de ergir-lhe, na sua trra natal, Selubal, um
monumento singello.
S. Exc. com a profunda erudigo e esplendida
altiloquia, a que todos prestara homenagem, tragou
rpidamente a historia deste genero de monumen-
tos, que nao s os povos antgos, como os moder-
nos, teem levantado em apolheose de seus varoes
Ilustres ; e passando a considerar este tributo da
nossa geraca em relago a Bocage, descreveu a
biographa do sublime cantor da Satidaile Materna,
distingundo nesse a-sombroso genio, urna singular
dualidade, que ainda mais admiravel loma as suas
obras, e a influencia qne exerceram no seu tempo
e Ihes confere a posteridade.
O talento de Bocage, como a estatua de Juno, t
nha duas faces.
Urna luminosa, aerea-olympica, a outra, bruta,
terrena, argilosa.
Ao passo que se elevava as regiCes do ideal e
das mais puras creages, a sua musa maculava
mnitas vezes as vestes escondidas no tripudio das
orgias e nos tremedaes do vicio. Ora seclo, po-
rm, d-lhe direilo ao jubilen.
Esquegamos a parte fraca e morredora do ho-
rnera, para s nos lembrarmos do que havia nelle
de eterno e supremo.
Tens oas idades teu brazo seguro.
A's turbas, como a gloria, inda avassa-las
Rei do passadosemideo fuluro f
Era seguida os Srs. Cibro e Machado de Assu
reciiaram algumas bellas poesas em honra de Bo-
cage, e o Sr Fernando Castigo improvisou um dis-
curso anlogo, bera como o Sr. Manoel de Vello
leu um outro digno do assumpto e da assembia.
.Nos intervallos executaram composiges mosi-
caes os Srs. Reichert, Wagner e Lobo.
O Sr. Furtado Coelho, que tinha de declamar i
cantata de Bocage, Leandro e Hero, > e qoe fal-
lou por incommodo, escreveu offereceado am es-
pectculo no Gymnasio em beneficio do mona-
mento.
Assim teria acabado esta magnifica festa, se de-
pois de servido o cha nao houvera o Sr. conse-
lheiro Caslilho, proposlo nma sobremesa (qoe as-
sim lhe charaou) e convidando logo as pessoas pre-
sentes para recitarem qualquer produegao lutera-
na, propria ou alheia, que tivessem de memoria.
A assembla converteu se em ama roda de ami-
gos : prescriptas as formalidades, comecoa de rei-
nar uraa amenssima cordialidade, am deliciar-se
a gente que era de nao mais sabir d'alli sem muita
saudade.
A segunda parte do sarao, pois, protoogoo-se
at as duas horas da noite, e correa muito ani-
mado.
O Sr. M. de Mello lea algumas palavras referen-
tes a solemnidade.
Abrio-se aps um verdadeiro certame potico
em que tomaram parte os Srs. Dr. Pedro Luiz,
conselheiro reas, Cibro, < astico, Machado de
Assis, Beilegarde, Jobim, Billeocuurt da Silva e
Victoriano de Barros.
O Sr. Pedro Luiz, alm do sen magestoso gm-
no de Guerra, que foi calorosamente applaudido,
recitou urna poesia do Sr. conselheiro Jos Bow-
facio.
Esta pona iliteraria fez nascer a idea de se or-
gauisarem mensa; mente saraos ar ti.-lieos e poti-
cos, a cargo de urna sociedade que so considerara
instituida era honra de Bocage, e que segundo o
alvitre do Sr. Reinaldo Carlos, se denominara' Ai -
cadia Fluminenses.
A idea obteve geral adheso.
Esta idea boa.
De ve animarse e tornarle eflecliva, pois cor-
responde a urna necessidade que ha muito tempo
se sent, e que ja' exisle em quasi todas as cida-
des cultas.
Foi resolvido que fosse o Sr. conselheiro Casli-
lho encarregado da arganisago da Areadta.
Festa mais completa nao a sonhara algnero. co-
mo ninguera houve que mais ped.sse ou dse-
3SSI
O Sr. Caslilho reservava, porm, escondido no
magesloso labyrnlho de seu notavel talento, o fe-
cho de ouro desta soberba testa Iliteraria.
Rematou, pois, dignamente a testa lendo o Sr.
presidente dous soberbos fragmentos da soa ver-
sao completa do Fausto de Goethe.
Depois das duas horas da noite brasileiros e
portuguezes que, honrando-se a si proprios, ha-
viam to justamente honrado a memoria do grande
Elmano, se retiraran) contentes por haverem pago
a divida de gratido nacional ao seu compatriota
Bocage, qm de uns e outros o foi elle at ao dia
de seu desapparecimento a trra I
O monumento a Bocage sera' pois erigido.
Honra aos Srs. Caslilbos qae o iniciaran, e as
duas nages que ainda mais urna vei eonfralemi-
saram por prestar culto a urna gloria comraum.
te o que devo.
cidade I
qae eu livesse de ir a
E' oo meu jardlm dos
ahi vem alguem...
E' preciso que saibas,
ra para o recanto mais re-
em um banco e disse em
quer nem pde ser por ora sonhecido em Antuer-
pia. Dei-lhe licenga para esijar occalto no mea jar-
dim por alguus das. Qaeif favorecer roe, mas
nm bomem prudente e um i ouco desconfiado. Pas
sar-lne-bei os competentes
quaniia que emprestar pa a ti
1 como fiador, assigoes comlg >
Qae mysterio Enl' hei de assignar como
ttulos de divida da
e elle pede qae,
fiador ? Mas quem esse negociante estrangeiro ?
E' um proscripto ?
Que importa o qae elle 1 Ha aqui segredo
que nao estou aulorisado para revelar-te ; promet-
ti nao dizer o nome do homem. O essencial qne
te vejas livre do perigos embarago em que te achas,
nao verdade ? Ficars por meu fiados, mas ters
as dez mil coras em caixa, e teu tio nao achara
de menos nenbum lorira. S podena acentecer-te
alguma cousa desagradavel se eu nao podesse pa-
gar as lettras : mas por esse lado nao tenhas re-
ceio, porque de alguns mezes nao me fallaran) re-
cursos. Isto que eu fago, s para te salvar de
ama sitaago ameagadora. Comprehendes muito
bem que antes quereria ter s a ti por credor.
E' verdade, Simo ; ser te-hei sempre grato
por tanta bondade. E esse negociante estrangeiro
da-me em dinbeiro as dez mil coras ?
Nao, mas em saques sobre Millo, Florenga e
Laca.
E negocio seguro, Simo ?
Muito seguro, como vers antes de aceitares
o contracto. Nao receies nada ; recebers tudo
risca.
Bem I l irei ter. Depois da bolsa, das cinco
para as seis horas, sim ?
E' iodifferente para mim, com tanto que eu
saiba a bora com certeza.
Pois ento espera-me das cinco para as seis
horas. E agora vamos para dentro, porque pode
ser notada a nossa ausencia.
Simio levantou-se ; mas ficou immovel em p, e
ainda disse :
Olha, Gernimo, eu prometo ao pegoclante
qne s tu terias conhecimento da soa presenra em
Antuerpia. Por conseguate nao digas nada a ten
to, nem a Maria, nem a ninguem. A mais leve m-
discrpgo poderla destrui-nos as esperanzas e por
o homem em perigo. Vai s, sim ?
Sim, responden ueroiiuuo ; mas devo diwr-
te que nao posso l demorar-me at ao anoitecw.
Meu tio ameagou roe com o seu descontentaavnla
se eu tornasse a andar de noite por fra da casa
sem boa guarda.
Bastara meia hora, e depois...
Nesse momento um criado da casa entrn no jar-
dim, e ebegou-se procurando alguem, para o sitio
onde Gernimo conversara com o sen aaaigo.
Pergunlou-se na sala pelo signo Gernimo,
disse elle. A menina vai despedirse da sociedade,
e o signor Deodati prepara-se para sabir. Espena *
no com impaciencia, signor.
Os dous cavalbeiros segairam o criado, e Torco*
ainda disse em voz baixa a Gernimo :
Entao amanha, das cinco para as sen da
urde.
O velbo Deodati ja estava pona eos algosa
criados que baviam de acompanba-lo. Modnw-st
irritado com a larga ausencia de sen sobrinfco, t a
dar-lhe ama severa reprehensao; mas por algasias
explicagoes de Turcbi foi-lhe perdoada esta bita
de attengo, e obteve licenga para ir sala anpi
dr-se de Maria e de sen pai.
Voltou logo, e offerecendo o braco a san do, sa-
hio da casa de Van de Werve.
Simio Tarchi ainda lhe tes coa os oaos am
signal qae pareca dizer : Segredo [ grado t
(CosItV^af-if^).
PERNAMBUGQ-nP. O?. .. P. DS P. 4 rUBO.
i
l
_.'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECP35D64U_IVJZF7 INGEST_TIME 2013-08-28T01:01:40Z PACKAGE AA00011611_10792
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES