Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10788


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Alga ni. mnuo m
?r qoartel pago dentro de 10 das do 1, npi ...ti.
dem depos dos 1.' 10 das do comeeoe dentro do qeartel. .
Porte M correi pr tres Hez es............j
* :>
6|000
750
SEGUNDA FEIRA 9 DE OTBRO DE 1865.
Por anuo pago dentro de 10 dias do 1. mez 19|00l
Porte ao correio por un anuo ,...... Sf 009
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o ?r. Antonio Alexndrino de Lima;
Natal, o Sr. Aniomo Marques da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. debemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Amonio Alves &
FiDios ; Aiii izimi.i-, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO O SUL.
Alagos, o Sr. Claudino Falr.o Dias; Bahia, o
r. Jos
Ribeiro Tjasparinh).
Sr. JoseMarlins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
oGa
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagSes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Ignarass e Goyanna nassejrundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Rento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacaral, uas tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salguen o e Ex, as quartas
feiras. ,
Seriuhem, Rio Forraoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras.nas quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAE8 DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relago : tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Jalzo do coramercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
. dia.
Segunda vara do civel: quartas e sahbades a I
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE OUTL'BRO.
4 Loa cbeia as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
11 Qnarto ming. a 1 h., 2 m. e 22 s. da t.
19 Lua nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da t.
27 Quarto cresc. a 1 h., 30 m. e 16 s. da t.
DIAS DA SEMANA.
9. Segunda. S. Dionizio b. m.; S. Luiz Beltrao.
10. Terga. S. Francisco de Borja; S. Penito b.
11. Quarta. S. Nicaciob. m.; S. Samatra.
12. Quima. Ss. Cypriauo e Waifrido bb. mm.
13. Sexta. S. Eduardo rei de Inglaterra.
14. Sabbado. S Calixto p. ra.; S. Gaudencio b. m
15. Domingo. S. Thereza de Jess v. c.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 7 horas e 42 m. da raanha.
Segunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o or.
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Panu-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, ma.'..
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 o 8, dos proprietarios Maooel Figoeiroa 4t
Faria & Filho.
0FFKIAL

GOVSftM DA PKOVIiSAiJI.
Contiuiiagao do expediente do dia i de oulubro
de 1863.
OlHeio ao inspector da ibesouraria provincial.
Mande V. S. adiantar com urgencia, a cada urna
das pracas do corpo de polica mencionadas na in-
clusa relacao e que tein de seguir brevemente para
a corte, a importancia de dous mezes de gratifica-
oao que Ihes compete, em vista do disposto no art.
7 da lei provincial n. 611 de 2 de maio ultimo.
Communicou-se ao commandante do corpo de po-
lica.
Dito ao coniroandante superior da guarda nacio-
nal do Recife. Autorizando nesta dala o marechal
comandante das armas.a mandar eliminar do bata-
lhao desuardas nacionae- destinado ao servigo da
guerra, o guarda do 6" haialhodeinanlaria deste
municipio Raymuudo Nonato Correa de Mello, acei-
tando em seu lugar o paisano JooDamasceno, que
em inspecgo de saude fot julgado apto para subs-
tituir o referido guarda ; assira o declaro a V. S.
para seu conhecimento.
Dito ao conitnandaute superior da guarda nacio-
nal do Limoeiro.A vista da sua ioformago de 17
de setembro ultimo, o dos documentos com que
instruio o seu requrimento o guarda do balalho
j. 21 de infamara desse municipio llenrique Ta
vares de Mello, resolv dispensa-lo do servigo da
guerra para que eslava designado : o que commu-
DCO i V. S. para seu conhecimento e a tim de que
taca apresentar quanto antes outro guarda para
substituir aquelle. Por esta occa-io cabe-me cha-
mar a atteago de V. S. para o pequeo uumero
de guardas que tem ministrado os corpos desse
municipio, e do quaes algn* teem sido dispensa-
dos por incapacidade phisica, bem como recommen-
dar-lhe que sem demora faga apresentar ne.sta ca-
pital os contigentes que devem dar os referidos
corpos.
Dito ao director do arsenal de guerra. Mande
V. farnecor ao teoente-coronel Francisco Caval-
caule de Albuquerque Maranhao, que se acha en-
carregado de organisar o 0a batalhao de volunta-
rios da patria, 40 frdamenos pequeos que po-
cera ser entregues boje mesmo a Norval da Silva
Pereira de Lucena.
Dito ao commandante do corpo de polica.Man-
de V. S. excluir do corpo sob seu commando, o
soldado Joo de Deus Eufrasio, visto que segundo
c seu oieio de 2 do corrente de mos costumes e
Insubordinado.
Dito ao mesmo.Mande V. S. alistar no corpo
sob seu comaianJo, visto que fu julgado apto para
i*so, segundo o seu officio de 2 do correte, o pai-
sano Francisco Vieira de Salles, em substituigo
(Jo soldado Laureotino Jos de Alexandria, a quem
V. S. Jara baixa no caso de que nao queira ser-
vir no corpo provisorio de que trata o art. 2 da lei
ii. 611 de 2 de maio ultlimo.
Dito ao mesmo.Faga V. S. alistar "O corpo sob
890 commando, os paisauos Antonio Francisco Pe-
raira, Manoel Jos de Barros e Silva, Thomaz An-
Ionio da Silva eJoaquira Antonio dos Santos, que
foram julgados aptos para isso, segundo V. S. iu-
farinou em seu olUe.io desta data, n. 947.
Dito ao mesmo.Fica V. S. aulorisado a once-
der permissao a Ruardo Jacintho de Abreu Reg,
<|ue preteude assenlar praga no corpo sob seu com-
mando, para usar das insignias de cadete depois
que embarcar para o sul com o mesmo corpo. Des-
te modo tenlio deferido o requerimento sobre que
versa a sua inforraaco o. 910.
Dito ao mesmo.Mande V. S. eliminar do cor-
p I sob seu co.nmaolo, o soldado Mauoel Jos Ca-
valcante, aceitando em seu lu^ar o paisano por elle
olerecido uaia vez que esleja uas condigoes da
lei.
Dito lente-coronel commandante do batalhao
a. 33 de infamara do municipio do Brcjo.Clie-
garam .i esta capital e liveram o couveuieute des-
tino, os 28 guacas que V. S. enviou para o servi-
go da guerra, e licam ja expedidas as convenientes
o.rdens para ser paga ao seu procurador Simplicio
Jos de Mello a importancia dos vencimeutos abo-
nidos aos referidos guardas, e os da escolla que os
conduzio.
U-v-pondendo por este modo o seu otlicio de 26 de
setembro ultimo, espero da sua actividad e lou-
viveis esforeos que sem demora far completar o
conlingente que o batalhao sob seu commando tem
de dar para aquelle servigo.
Dito ao lenente-coruuel commandante do bala-
liio n. 36 de afamara do Brejo.Chegaram a es-
ta capital e tiveram o coaveuiente deslino, os 11
guardas que V. S. envin para o servigo da guer-
ra ; e licam j expedidas as convenientes ordeos
pira ser pago ao sen procurador Simplicio Jos de
Mello a importancia dos vaocimentos abonados aos
referidos guardas e a escolta que os cuiiduzo.
Respondendo por este ino lo o seu offlcio de 26
de setembro ultimo, espero da sua activjdade e
lcuvaveis esforeos que sem demora (ara completar
o contingente que o batalhao sob seu commando
(em de dar para aquelle servigo.
Dito aoDr. Augusto de Souza Lefio.-Respondo
aoofllcio de V. S. de II de setembro ultimo, di-
zendo-lbe que oi alistado no corpo de polica o in-
d viduo de uom Jos Joaquim do Monte a que al-
inde o citado olllcio.
Dito ao Dr. juizdedireilo de Garanhuns.Tenho
presente o olllcio de 27 de setembro prximo lindo,
sob n. 67, em que Vmc. cominvnica-me a vinda
disteoeiites-eorooeis Luiz Paulino de Hollanda
Valenga e Thomaz de Aquino Cavalcanle.o lcon-
d jzindo 60 e tantos voluntarios e recrutas oclusi-
vo 7 voluntarios que Ihe foram apresentados pelo
subdelegado de Crrenles, Mauricio Lopes Lima e
capitao Candido Jos de Barros, que lizeram as
dispezas de conduego at essa villa, cedendo-as|
em favor do estado; 2 pelo lenle-coronel Joo
Correa Brasil e um pelo capllo Antonio Bislo
di Oliveira, correndo as despezas destes 3 ullimos,
ai esta capital por conta de Vmc. que tambera ce-
de a ua importancia em favor do eslado : o 2*
aoompanhando os recrutas em vista dos boatos que
espalharam de que se pretenda toma-Ios em ca-
' ix iolio.
Scieote de que aos louvaveisesforgos do teaeote-
coronel LuizPaulino.queja se me apresntou.se deve
o grande numero de voluntarios que trouxe, no
qae fui tambem auxiliado por Vmc. e pelo coronel
Pedro Paes de Souza, que apresenlou-lhe um seu
sobrinho ealgun outros voluntarios, tenho de agra-
decer a Vmc, nao s pela ollera que fez, mas
tambem pela actividade e esforgos que empregou
Da acquisigo de voluntarios na sua comarca ; e
ricommendo-lhe queda parte desta presidencia lou-
\ aquelles cidados o seu patritico procedimenlo;
orto de que me ser muito agradavel levar ao co-
niecimento do governo imperial nao s os servi-
dos que acabara de prestar, mas tambem os que
dovo esperar ainda doseupati>foii?moe dedicago a
bem do paiz.
Por esta occasio communico-llie que acceitel o
ofl-reciraento que fez o referido lenenle-coronel
Luiz Paulino, para marchar para a guerra com o
seu batalhao, e recomraendo a Vmc. que Ihe pres-
to lodo o apoio e coadjuvagio de que precisar pa-
t\ a mais prompta realisacao do seu patritico in-
Innto.
Dito ao capitao do porto.Era vista do que pon-
dera Vmc. em seu ofBcio desta data, sob n. 192,
cjm relago aos individuos apresedtados por Ao-
dr de Abreu Porto para o servigo da armada, po-
de Vmc engajar como Io marinheiro o de nome
'tiomaz llestlir.
Portara.O presidente da provincia, resolve io-
I cumbir do alistamento de voluntarios da patria na
comarca do Brejo ao cidado Jos Bonifacio dos San-
tos Mergulho, e recommeoda as autoridades a
quem esta fr apresentada que o auxillem nesa
commisso.
Dita.O presidente da provincia, resolve nomear
provisoriamente o voluntario da patria Lui i Fran-
cisco de Azevedo Brasil, para alteres do 5o corpo
de voluntarios em organisago nesta provincia.
Dita.O presidente da provincia, attendendo a
que oo se acha orgaoisado o batalhao n. 50 de in-
famara da guarda nacional do municipio de S.
Rento comarca de Garaqhuns, resolve de confor-
midade cora o disposlo nos avisos da repartigo da
jusliga de 4 de Janeiro de 1855, e 15 de feverelro
de 1860, nomear officiaes do mesmo batalhao os
cidados abaixo declarados :
Est.do-maior.
Tenente-quartel mestre Severino Cordelro Reg.
Tenente ciruriiio Luiz Antonio de Alraeida Costa.
Alferes secretario Luiz Apolinario da Silva Manso.
Alferes porta-baudeira Fraocisco Ignacio de Paiva
Netlo.
1* companha.
Capitao Joaquim Alves da Silva Valenga.
Tenente Jos Leo Vctor de Oliveira Ledo.
Alferes Antonio Ferreira de Mello.
Alferes Francisco Ignacio de Paiva Jnior.
2* companha.
Capitao Manoel Rodrigues dos Santos.
Tenente Pedro Luiz de Souza Fontes.
Alferes Joo Valeriaoo Pessoa de Lacerda.
Alferes Jos Rodrigues Pereirade Freitas.
3* companha.
Capitao Jos de Hollanda Valenga.
Tenente Beato Vieira Pinto.
Alferes Lino Ribeiro de Aolrade.
Alferes Jos Cordeiro Dias dos Santos.
4a companhia.
Capitao Maooel Antonio de Andrade.
Tenente Lucido Camello Pessoa de Siqueira Caval-
canti.
Alferes Claudino de Alraeida Valenga.
Alferes Dionizio Jos Correa.
Communicou-se ao respectivo commandante su-
perior.
Dita.O presidente da provincia, tendu em vis-
os oulcios do commandante superior da guarda
nacional dos municipios do Brejo e Cimbres, de 31
de agosto e 9 de setembro prximamente fiodos,
dos quaes consta que o capitao Luiz de Siqueira
Barboza reuni e armou a dezoilo guardas, e com
estes loraou dous recrutas do poder do inspector de
quarteirao da Custodia da subdelegada da Alagoa
de Baixo, resolve que seja o referido capitao sub-
mettido a conselho de disciplina nos termos do | 4
do an. 99 da lei n. 602 de 19 de setembro de 1850,
remettendo-.se para esse lim copia desta portara
aquelle commandante superior.
Dita.O presidente da provincia, em vista da
informago do commandante superior interino da
guarda nacional dos municipios do Bonito e Ca- -
ruar, datada de 30 de setembro ultimo, resolve
nos termos do an. 68 da le a. 602 de 19 de setem-
bro de 1850, reformar no mesmo posto o alferes da :
81 companha do batalhao n. 27 de infantaria do |
2o dos referidos municiptos, Antonio Monteiro dos
Santos, que provou achar-se impossibililado de i
continuar no servigo por raolesin.Coramunicou-j
so ao respectivo commandante superior.
5
Otlicio ao Exin. presidente da provincia das Ala- j
gas.Olferecendo-se Tertuliano Leite de (feneces, i
que diz ser teoente da guarda nacional dessa pro-
vinda para substituir um dos officiaes desia, desti-;
nado ao servigo da guerra, pedindo tambera que |
seja admiltido no 3" corpo de voluularios da pa-
tria um filho de nome Jos Leite de Menezes, mo-
rador em Anadia, segundo declara uo offlcio por
copia incluso, rogo a V. Exc. que se digne de pro-
videnciar sobre a vinda desse voluntario, dndo-
me esclarecimentos acerca do pai.
Dito ao Exm. presidente da provincia do Rio
Grande do Norte.-Com olHeio de V. Exc. de 3 do
corrente, recebi as guias dos guardas nacionaes e
recrutas de marlnha e do exercito, que V. Exc. re-
metteu para esta proviocia cora deslioo a corte no
vapor ilumanguape, os quaes sero para all en-
viados na primeira opportunidade.
Dito ao marechal commandante das armas.
Faga V. Exc. elimninar do batalhao de guardas oa-
cionaes desiiuados ao servigo da guerra, os guardas
Sebastio Gomes da Alina e Thomaz de Deus Ma-
ciel,- visto que foram julgados incapazes do servi-1
co em inspeegao de sade, segundo consta do seu
offlcion. 1,718 de28 de setembro ultimo, deca-!
rando-me V. Exc. a que municipios pertencem os
referidos guardas,alira dse providenciar sobre a
substituigo delles.
Dito ao raosmo.Sirva -se V. Exc. de informar
sobre as inclusas petigoes de Antonio Jos de Bar-
ros, Manoel Jos de Barros e Francisco Borges,
que se dizem recrulados para o exercito.
Dito ao mesmo.-Ilaja V. Exc de mandar vacci-
nar aos guardas nacionaes e recrutas vindos da
provincia do Rio Grande do Norte, que ainda nao
foram nem tiverara bexigas.
Dilo ao mesmo.-Declaro a V. Exc. para seu co-!
nheciment e direeco que a sahida do vapor des-
tinado ao presidio de Fernaodo, deve ter lugar no
dia 8 do corrente as 10 horas da manha.
Dito ao mesmo.Srvase V. Exc. de mandar'
alistar como voluntarios da patria, aos cidados
cooslantes da relagao inclusa com destloo aos cor- j
pos nella indicados.
Helarao a que se refere o officio supra.
No 3o corpo.
Manoel Joaqulm de Souza Leao.
No 5o corpo.
Antonio Rodrigues de Mello.
Salustiauo Domingos da Silva.
Andr Pereira dos Aojos.
Vicente Marlos do Nascimento.
Va.devioo Tavares de Lima.
Manoel Mara de Jess.
Manoel Jos de Faria.
Maooel Geraldo Pereira.
Silverio Jos Francisco.
No 6o corpo.
Jos Francisco de Carvalho.
Augusto Franckhm |deMendonga Wanderley.
Paulo Cavalcante Marinho Falco.
Virginio do Carmo Tavares de Oliveira.
Dilo ao mesmo.Por parte do Dr. chefe de poli-
ca, sera' apresentado a V. Exc. o guarda do 2 ba-
talhao de infamara desle municipio Sirao Thomaz
de Aquino, para que se sirva de manda-lo alistar
nobatalho de guardas nacionaes destinado ao ser-
vico da guerra.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que solicita o commandante supurior da
guarda nacional deste municipio no incluso cilicio.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. alistar se forera
julgados aptos os cidados Juveocio Cavalcante de
Albuquerque, e Pedro FMismino de Menezes, apre-
seotados por Joaquim Ricardo Monteiro de Paiva,
para o 5" corpo de voluntarios.
Dito ao mesmo.Sirva se V. Exc. de informar
acerca do que pede o teneote-coronel commandan-
te do batalhao d. 42 da guarda nacional de Sen-
! oahem, Mariaoo Xavier Caraeiro da Cunha, no
. iucluso otlicio datado de hontem.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc- de mandar
i organisar, e remetter-me com toda a urgencia, um
| pret dos vencimentos^ a que tiverem direilo os 19
| voluotarios da patria;' viudos do Buiqoe, constan-
tes da relago inclusa a contar da dala do seu alis-
lamento at o da 1" do corrente.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Ere. de informar
! acerca do que pede no incluso requenmento Candi-
do Jos de Siqueira.
Dito ao mesmo.Ioforme V. Exc. sobre a inclu-
sa petigo de Francisco Feliciano do Espirito San
to, qne pede a soltura de seu fllho Manoel Francis-
co do Nascimento, reerntado pelo subdelegado de
Santo Amaro de Jaboato.
Dito ao Dr. chefe de polica.HajaV.S. de iofor-
raar-me com argencia acerca do que tratam os in-
clusos documentos que me foram apresentados por
Florinda Mana da Conceigao mi do recruta Joo
Evangelista.
Dito ao mesmo.Respondendo ao olllcio que V.
S. dirigio-me em 3 do corrente, sob n. 1524 cabe-
me dizer-lhe, que neohum fundamento tem o dele-
gado do termo de Agaa-Prela para representar so-
bre a demora do plmenlo dos fornecimentos dos
presos pobres da cadeia d'aquella villa pela ihesou-
raria provincial, urna vez que essa demora pro-
vateme da falla de remessa da relago dos mes-
; raos presos, que elle obrigado a remetter a esta
presidencia de conformidade cora as ordens era
' vigor.
Nao se podeado prescindir dessa relago que
tem por lim saber-se do estado e movimento dos
presos e fiscalisar a despeza que com elles se faz ;
a sua prompta e regular remessa, nao pode causar
o inconveniente a que aliude aquelle delegado.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. apresentar ao ma-
rechal commandante das armas, afim de ser alista-
do no baialho de guardas nacionaes destinado ao
servigo da guerra, o guarda do 2 batalhao de iu
f miara deste municipio Simo Thomaz de Aquino,
que se acha na casa de deteugo.
Dito ao lospecior da thesouraria do fazenda.
' Recommendo a V. S., que era vista da folha junta
em duplcala, e nao havendo ioconvenieate, mande
entregar ao 1 leoente Ernesto Igoacio Uardim,
conforme socitou o capitao do porto em offlcio de
hoje ob n. 194, a quanlia de 920, para pagamen-
to nao s dos premios a que lera direito os priraei-
ros roarinheiros Nicols G. Barutli, Matheus Dou-
cluk Mar lim Pressul, Bergen Norsers, Thomiz
| Strisl, Peler Reukus e Maximianc Jos da Costa,
le 4915480, proveniente de venciineotos dos des-
acamentos de guardas nacionaes das cidades de
Goyanna e Ca-uar, bem como da villa de Gara-
nhuns, os quaes foram pagos pelas respectivas col-
lectoras, e constara dos inclusos prets, sendo os
lous primeiros relativos a 2" quinzena do mez de
lulho prximo lindo, e o ultimo de todo o mez de
agosto subsequente. Communicou-se a thesoura-
ria de fazenda.
Dito ao commaadaate superior da guarda na-
cional de Goyanna.Informe V. S., com urgencia,
se foi bem designado p-ra o servigo da guerra o
guarda do batalhao n. 13 desse municipio, Manoel
Antonio Barbosa, de que trata o incluso documen-
to que me s^ra' devolvido.
pilo ao lenenl-coronel commandante do bata-
lhao n. 27 de guardas nacionaes do municipio de
Caruani, Joo Vieira de Mello e Silva.Respon-
dendo ao seo offlcio de 2 do corrente, em que Vine,
commnnica-me j ler reunido 14 guardas dos de-
signados, cumpre-me dizer-lhe que os faga seguir
para esta capital sem perda de lempo.
Quanio represeoiago que me dirige contra o
procedimenlo dos capitaes Jos Peregrino de Mi-
randa e Basillano de Barros Correia, tenho a de-
clarar-lheque, por portara desta data resolv sus-
pende-los e mandar que sejam submeltidos a con-
st-lho de disciplina, como lucursos no arl. 97 4, e
art. 98, da lei n. 602 de 19 de setembro de i850.
Dito ao cemmandante do corpo de polica.
Mande V. S. apresentar ao capitao do porto, ama-
nh i a urna hora da larde, 16 pragas do corpo sob
seu commando para escoltarem os recrutas que
tem deemharcar para a corle no vapor Paran.
Communicou-se ao capitao do porto.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. apresentar as 7
turas do dia de amanha, na casa de detengo, co-
mo requisilpu o Dr. chefe de polica, 5 pragas das
do corp) sob seu commando, nao destinadas a
guerra, aflm de escoltarem 2 criminosos at o ter-
mo d i Rio Forinoso.
Dito ao director do arsenal de gnerra.Faga
bem como os grumetes Manoel Jos Ferreira e Jeau V. S. apromptar com urgencia, para serem eovia
Fracois Bertus que se eogajaram para o servigo da | dos ao Exm. presidente do Rio Grande do Norte,
i armada, mas tambem da gratifleago que compele > 200 bonels a cavaingac para serem distribuidos
a pessoaque promoveu essesengajmenlo.Cora- : por pragas da guarda nacional.
! raunicouse ao capitao do porto. Dito ao Dr. juiz de direilo de Cabrob Era ad-
I Dito ao mesmo.A cada um dos foguistas Pedro dilamento ao meu ofhVio de 29 de setembro proxi-
Jos Rodrigues e Joo Maooel Pacho mande V, S., mo Ando, remello Ihe a planta que Vmc. deve fa-
, abonar sem demora a quanlia de 48O0O por con-; zer observar na obra da casa comprada ao major
ta da gratilicago que tem de vencer, por se have-1 Alexandre Gomes da Silva, para cadeia da villa do
rem contratado para servirem nos vapores da ar-
mada.
Dito ao mesmoEm vista do incluso pret em
duplcala, que me foi remeltido pelo Dr. chefe de
polica, com officio de hontem sob n. 1527, mande
Salgueiro.
Dito ao chefe da repartigo das obras publicas.
Mande Vmc. preparar a planta e orgamento de
urna casa de priso que deve ser construida na
-, viila de Flores, procurando combinar a maior se-
V. S. pagar,nao havendo Inconveniente, ao delega- guranga e solidez da obra com a economa posa-
do do termo do Bulque ou a pessoa por elle com-' vel, em vista da cooslgnago votada para isso no
peleutemente autorisada a quanlia de 126*000, arl. 15 6 da lei provincial n. 63o desle anno.
res importancia da etapa abonada aos 10 recrutas Dito aos agentes da companhia Brasilera de Pa-
i constantes dos mesmos prets, os quaes foram desti
nados ao servigo do exercito.
Dito ao mesmo.Faga V. S. constar a collecto-
ra de rendas da cidade de Goiaona para os devi-
dos effeitos, que o teoenie-eoronel Fraocisco Caval-
caote de Albuquerquerque Marauli o foi incumb
queles a Vapor. Pdem Vmcs. fazer seguir para o
sul o-vapor Paran amanhaa, hora indicada em
seu offlcio desta data.
Dilo ao gerente da companhia Pc-rnambucana.
Pode Vmc fazer seguir para o presidio de Fernn-
I do o vapor Mamanguape, no dia indicado em seu
do por portara de 22 de agosto ultimo, de agen- I oflirio desta data, cerio de que ficam expedidas as
ciar voluularios da patria para organisar um cor- convenientes ordens para serem embarcados com
po de que sera' o commandante. antecedencia, os senteociados e objectos que as re-
Dilo ao mesmo.Remello por copia a V. S. O i partigdes lera de remetter para o mesmo presidie,
aviso expedido pela repartigo da guerra era 13 de j Portara.O presidente da provincia resolve no-
setembro ultimo, para que de conformidade com mear alferes em commisso do batalhao de guar-
as suas disposiges, mande pagar o sold do cap- das nacionaes destinado ao servigo da guerra o sar-
lo reformado do exercito Caetano Gaspar Lopes [ genio quartel-mesire Joo Theodomilio da Costa
de Azevedo Villas-Boas. Monteiro, para servir na n>ira, e o Io sargento
Dilo ao rasmo.Deferindo o Incluso requer- j Antonio Benio Froes, para servir de secretario.
memo do alferes ajulanle do corpo, de guarnigo Fizerara se as necessarias communicagoes.
Jos Joaqulm Ribeiro Roma, recommendo a V. S. j Dita.O presideate da provincia resolve conce-
que como indica em sua informagilo de 3 do cor- der a exonerago que pedio o bacharel Luiz Anto-
rente, sob n. 79 mande classilicar como equiva-
lente ao exercicio de ajudanle, nos termos da ob
servago 10 da tabella do de maio 1858, a com-
nlo Pires, do cargo de delegado Iliterario da fru-
guezia da Escada, e nomeia para o substituir o la-
clnrel Sergio Dini/. de Msura Mattos.Commuoi-
misso, que leve e desempenliou o supphcante de : cou-se ao director geral da iostruego publica,
cooduzir dinheiros da fazenda a diversos pomos da j Dita.O presidente da provincia teodo em vista
provincia para pagamentos de vencinieotos uiiiila-' o que representou o lenlo coronel commandante
res, pagando-se-lhe ao mesmo tempo a dilferenga
que deixou de receber era seus vencunentos em
coosequeiicia dessa commisso.
Dito ao mesmo.Se oo houver nconveuiente
mande V. S. pagar ao tenente-coronel Tbomaz de
Aquino Civalcanti a importaucia de 516*750 rs.,
constante do pret junio era duplcala, dos volunta-
rios da patria, alistados na villa do Buique.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. nderanisar a Si-
zenando Cesar dos Sanios, da quanlia de 22*200,
que dispendeo com a passagem sua e de 5 volun
larlos que trouxe pela estrada de ferro, e me fo
ram apresentados; devendo a referida quanlia ser
entregue a Herculano Deodato dos Santos, irmo
do referido Sizenando.
Dito ao mesmo.Declarando-rae o Exm. Sr. mi-
nistro da jusliga, em avisodel2 de selembroproxi-
mo lindo, que approvou a ajuda de cusi arbitrada
ao juiz de direiio Jos Pereira da Silva Moraes, e
solieron do ministerio da fazenda a expedigo de
ordeus para que essa repartigo seja indemnisada
da quanlia de 1:200* que despeodeu com a mes-
ma ajuda de cusi : assira o eoramunico a V. S.
para seu conhecimento.
DitO ao mesmo.Para cumpriraento do aviso
expedido pela reparligo da fazenda em 9 de se-
tembro prximo lindo, informe V. S. se o cofre da
alfandega ja foi indemnisado do prejnito resultan-
te do desfalque nelle causado pelo fiel do thesou-
reiro daqueila reparligo.
Diio ao inspector da thesouraria provincial.
Transmillo a V. S. o incluso pret, tirando venc-
mentos a contar de 21 de junho at 21 de julho
des.e anno, para i destacamento de guardas na-
cionaes existentes na villa do Brejo, alim de que
conforme ndica o inspeclor da ihesouraria de fa-
zenda em officio de 28 de setembro ultimo, sob
n. 721, mande pagar somenle a quautia de 36*600,
provenieote de taes vencimentos nos dias decor-
ridos de 16 a 20 do citado mez de jalho, como se
v da ola langada do verso do referido pret, po-
deudo essa quaotia ser entregue a J<>s Luiz Guaia
co, na qualidade de procarador do capitao Jos
Antonio Pereira.
Dito ao mesmo.Accuso recebido o officio de
hontem, sob n. 397, em que V. S. me participa que
indo 4 vezes praga o laogo de 15o bragas da es-
trada de Bujary a Goyanaa, deixou de ser arrema-
tada por falla de licitantes, e em re-posta tenho a
dizer que devolva o orgameoto daqueila obra para
ser reconsiderado pela reparligo das obras pu-
blicas.
Dito ao mesmo.Estando era termos o pret Jun-
to em duplcala, e nao havendo inconveniente,
mande V. S. pagar ao 2' sargento Antonio Joaquim
dos Santos Mangabelra, ou ao seu procurador
nesta capital, Andr Avelino Pereira da Silva, con-
forme soliciten o commandante superior da co-
marca da Boa-Vista, era otlkio de 14 de setembro
ultimo, os vencimentos, a contar de 8 al 31 de
agosto de-te anno, do destacamento de guardas
nacionaes existentes naquella villa.
Dito ao mesmo. -Restituindo a V. S. o pret que
veio annexo ao seu offlcio de bontem, sob o. 398, e
a que se refere o meu, datado de 23 de setembro
ultimo, tirando vencimentos a coutar de 21 de ju-
nho at 21 de julho deste anno, para o destaca-
mento de guardas nacionaes existentes na villa de
Cimbres; tenho a dizer que mande pagar a eiape
na razo de 360 rs. diarios, e nao na de 380 rs. co-
mo se acha contemplado em dito pret.
Dito ao mesmo.De conformidade com o que
solicitou o inspector da thesouraria de fazenda em
offlcio de 26 de setembro otimo, sob n. 713, re-
commendo a V. S. que com brevidade mande in-
demoisar o cofre daqueila repartigo da quanlia
do batalhao n. 27 de infamara da guarda nacional
do municipio de Caruar, resolve suspender do
exercicio em que se achara os capitaes do mesmo
batalhao Jos Peregrino de Miranda e Basiano de
Barros Correia ; e recommenda ao comrtandante
superior daquelle municipio que os submetla a
conselho de disciplina, como incursos no arl. 97,
4, e art. 98 da lei n. 602 de 19 de selembro de
1850.OraViouse nesta sentido ao respectivo com-
mandante superior.
EXTERIOR.
COUIIJESPOXUJEIVIAS IIO ttl.%
RIO 1>K l'KRW TSSIl'C O
LISBOA.
13 de setembro.
E-ta' nomeado goveroador civil de Lisboa o
Sr. Geraldo Braancamp que j tomou posse. O
novo secretario geral o Sr Can da Costa. O Sr.
Lima, autiD'o secretario, foi por concurso despacha-
do primeiro official do ministerio do reino.
Esta' nomeado governador civil do Porto oulra
vez o Sr. Januarlo Correia de Almeida a quera o
gabinete transado exonerara por falta de conQan-
ga poltica.
O Sr. Januario salira eleito deputado por um dos
circuios eleiloraes da cidade do Porto.
Yodando a exercer aquella conmisso perde a
cadeira de deputado.
O partido que hoje esta' no poder quz dar um
testemunho a' sua dedicago poltica reconduzin-
do-o, mas coraegou mal, inaugurando a sua adrai-
nislrago pelos raptos parlamentares, quando
cerlo que fura do parlamento ha tantos homens
dignos de exercerem cargos pblicos aioda mesmo
01 da importaocia daquolle.
Esta' nomeado goveroador civil de Braga o vis-
conde de Piodella.
0 gabinete vai tratando de alterar activamente o
pes.wal administrativo, collocaodo a' frenle dos dis-1
tridos pessoas de sua inteira cootlaoca. Os es-
crpulos do ministerio transado levarara no a cri-
ticas circumstancias na ultima poca eleiloral, por
que teve grande numero de autoridades a iraba-
Iharera pelo tnumpho da opposigo.
Nao soube porra o Sr. Julia Gomes (ex-ministro
do reioo), manter o principio, apezar de absurdo,
de nao mudar as autoridades administrativas, pois
deu alguraas deraisses que apenas servirn), como |
a do Sr. Januario Correia de Alraeida, para loe
acarretar malquerengas, era quanto deixava que ,
mullos administradores de conselho e alguns go-
vernadores civis, de accordo com a opposigo o.
trahissem desafTromadamenie.
A situago transada, amigos redactores, cahio
por sua culpa, pela cootradigo que lavrava entre |
os quatro ministros que eslavam a' frente do go-
veroo, e pela frouxido complceme com que pro- i
meitia que os fuoccionarios de confianga Uzessem
causa commum com os adversarios do mioisterlo.
E nao foi s a queda do gabinete, que esta inercia
insensata molivou, mas o desalent de um partido, |
que a' torga de revezes, larde conseguir' por ven-;
tura reorganisarse, pelo menos se nao escolher
che 'es mals enrgicos.
O cooselho ultramarino tenciona remetter pa-
ra a. cidade do Porto, esta semana, a grande collec-,
gao de productos das nos-as colonias destinados a
figurar na exposigao internacional. Consta de qua-
rema e tantos caixotes que encerrara riquissirnos
exeaplares de madeiras, mineraes, goramas, azeite
etc., mandados colleccionar a capricho para fi-
gurarera naquella festa do trabalho e do pro-
gresso.
Durante a exposigao internacional, havera' dia-
riamente entre Lisb ia e Pono coraboyos expressos
que percorram a distancia entre aque'lles dous pon-
tos, 333 kilmetros no limitado espaco de 7 horas e
50 minutos.
O vapor Lusitania faz carreiras de ida e volta
baratsimas, ficando os passageiros a faculdade de
pernoitarem na erobarcaco por tres dias.
No dia 3 do corrente fez quatro aonos que o Sr.
D. Pedro V de saudosa memoria, presidio a' eolio-
cago da primeira pedra do palacio de crystal do
Porto, onde vai celebrar-se a exposigao.
Esla' quasi prompto o pavilho no sitio da Rio
beira no Porto, oode sero recebidos Suas Mages-
tades quaodo all ehegarem.
As oagoes que apresentam productos na exposi-
gao interoacional daqueila cidade sao 17, eotraodo
oeste oumero o Brasil.
Ja' foram noraeadas as commissoes eDcarrega-
das da promover os festejos pblicos naquella ci-
dade, na prxima visita de SS. MM.
Na exposigao figurar o palacio de crystal, em
madeira, de dimensoes diminutas feito pelo Sr.
Winichendowf, artista allemo. Da Allemanha foi
remetida para a exposigao, la vegetal, extrahida
do pinheiro sylvestre.
Em urna das paredes de urna das naves lateraes
do palacio de crystal; a do poenle, v-se ura qua-
dro de flores artiflciaes, feiio por urna senhora do
Brasil. O prego da venda de 100*
A commisso do calhalogo lem sido infatigavel
no seu laboriosissimo trabalho, e espera pdelo
distribuir no dia da abertura da exposigao.
Ja' se ensaiava no palacio de crystal o hymno
real a grande orchestra. Compoe-se esta de cento
e lanos prufessores. O orgo magnifico que ex-
pressameote se fez para a exposigao. Taoto o
hymno como a marcha sao de magestoso elleito.
A marcha composigao do Sr. Daddi.
Esla' venda a Memoria sobre os ossos hu-
manos fosseis descobertos no Valle d'Arruda pela
commisso geolgica. Custa 1*200. E' Ilustrado
este trabalho com estampas.
Affirma-se que at ao lira do anno se fundir
com outroeslabelecimenio de crdito oLondon and
Brasilian Bank Limited.
Em 31 de agosto ultimo era de 464 333*273 o
activo e passivo desle banco no Porto. a mesma
dala era de 2,067:664*048 o activo e passivo desle
banco em Lisboa.
Cantos da Sotidao, o titulo de urna publica-
go do Sr. Alberto Gomes, folhetinista do Jornal do
Porto, que brevemente sahira' a lum precedida;
d'uma caria-prologo de um dos nossos mais nota-1
veis escriptores.
Em Villa do Conde, no dia 6 foi langada ao
mar a galera sova Fama I, dos Srs. Soares & Ir- .
mo, da praga do Port, construida nos estaleiros
dos Srs. Maooel Gomes Rodrigues.
as semanas lindas em 1, 8, 15, 22 e 29 de
abril desle anuo, irabalharam diariamente as es-
iradas e ouiras ooras publicas do reino 15,812 ope-
rarios.
Foi concedido o titulo de conde das Alcacovas
ao filho primognito do conde do mesmo titulo.
Por um lelegramma recebido no dia 9 do
correle, sabe-se que foram elelos deputados pela
India os Srs. Teixeira de Vasconcellos (redactor da
Gazeta de Portugal), Tavares de Almeida (ex-go-
Temedor de Mogambique), e Garcez (secretario do
tribunal de conlas). Sao os dous primeiros fusto-
nistas isto minisleriaesdo gabinete actual.
Espera-se que no dia 17 do correte seja
eleito por Arganil o Sr. A- R. Sampaio, que sera'
encarregado da pasta do reino, segundo se
atlirma.
O Sr. Alcoforado publicou um lolheto sobre o,
Baptwido do Infante.
Tcin-se vendido com pregao e taboleta pelas
ras, nesies ullimos dias, um pamphleto anonymo
contra o gabinete Si-Avila, com o titulo de Brado
contra Boma e o ministerio transado.
Trata da quest do baptisado do serenissimo in-
fante, e dos impedimentos que se tem dito existi-
rem para que o re de Italia nao fsse padrnho de
sua alteza.
As guarnigoes da corveta porlugueza Ga e
Bardo de Lazarim apreseotaram era Mmon's Bay
uo maior aceo. A' data das ultimas noticias a es-
cuna a vapor finrao de Lazarim devia dentro em
pouco sabir para cruzar em Mogambique.
Como o actual ministro da marinha o viscon-1
de da Praia-Grande, inspector do arsenal, foi en-;
carregado interinamente desle cargo o capitao do
porto de Lisboa o Sr. Jos Cicilia Kol.
Foi nomeado capitao do porto de Lisboa o Sr.
Rapuael da Silva Campos, capitn de fragata.
Sr. Vicente Ferrer Nelto de Paiva, partici-
pou ao governo que se acha completa a reviso do
Cdigo civil portugus, de cuja commisso este
cavalheiro o presidente. O cdigo tura elaborado
pelo Sr. Amonio Luiz de Seabra, hoje visconde de
Seabra, eximio jurisconsulto. E' de crer que na
prxima reunio das cortes este valioso trabalho
seja apresentado ao parlamento.
Manifesiou-se no dia 7, as Dove horas da ooi-
te, um voraz incendio no Carneiro d'Alcantara,
perto de Lisboa, no grande deposito de malte, de
que sao proprietarios varios cidados. Arderam
mollas modas, salvando se o resto com grande
difBculdade. El-rei oSr. D. Luiz appareceu no lo-
cal do incendio.
Na vespera linha ardido parle do palacio do du-
que de Loul, no paleo do Thorel, ao p do campo
de Santa Anna. O duque estava em casa doeote.
O fogo tioha pegado por descuido do palheiro que
era juoto do palacio. Os Srs. Eroesio Biester e
Ayres de Goveia prestaram grandes servigos. A
perda de mobiha foi valiosa. Salvaram-se os pa-
pis a que o duque dava mais importancia. O pa- ;
lacio nao estava seguro, oera a raobilia. Nao hou-1
ve desastres. Ficoo apenas urna egua muito mal-
tratada. O fogo s pode ser dominado pelas duas
horas da madrugada. Por ralla d agua nao se pode
atalhar mais celo.
u estado sanitario de Lisboa nao extraor- j
dinaro. Tem havido affecges gstricas,e algumas
intero-coliles incuraveis. A estatislica morluaria
dos cemiterios lem at aecusado notavel dimiou-
go de bitos.
Entretanto, os navios procedentes de Portugal,
que se dirgem a portos hespauhes tem que fazer
quarenteoa em Corunh. Parece urna revindicta
das autoridades sanitarias de Hespaoha, por se te-
rcio considerado suspeitas em Portugal, as erabar-
cagoes viadas de Hespanha. A medida sanitaria
que o nosso conselho de sade adoptou era rasoa-
vel porque o cholera-morbus efectivamente chegou
a entrar em Hespanha. As ultimas ooticias do a
epidemia em declinago do reioo visiaho.
No dia 10 do corrente rebentou de tarde sobre
Lisboa urna grande trovoada com aguaceiros. Cau-
sou desastres no Tejo, sobretudo pelo tufo que a
precedeu. A' noite cooliouou a trovoada. Algu- j
mas falseas elctricas cahiram nos arredores de
Lisboa. !" provavel que continu a diminuir a in-
tensidade do calor que ha dias se fazia sentir na
capital.
A folha official publicou urnas ioslrucges sani-
tarias do conselho de sade, mandadas adoptar
pelo governo desde 3 de agosto ultimo, como pre-
vengo invaso do cholera-morbus.
Affirma-se que o governo vai exigir mappas
peridicos dos empregados em lodos os estabeleci-
raentos subsidiados pelo estado para evitar qne a
receita publica seja esperdig*da com empregados
qne nao irabalnara. E' urna providencia de alta
moralidade, pois por contemplag5es pessoaes, ba
muito que se tem deixado praticar abusos desta or
dem em mudos estabelecimenlos pblicos.
O activo e passivo do baneo do Portugal era
31 de agosto ultimo, era de 18,278:233*430 rs.
Na mesma data o activo e passivo do banco
Allianga era de 5,133:798*980 rs.
a mesma data, o activo e passivo do banco
do Minho era de 669:395*235 rs.
Est-se organlsando em Lisboa ama compa-
nhia agrcola para cultivar os terrenos infolios do
paiz e outros objectos relativos agricultura. Fa-
zem parte da companhia mullos cavalheiroa res-
peitaveis.
Tambera contina em seus trabalhos prepa-
ratorios a companha que se propoe edificar pre-
dios em Li-boa para morada de gente menos abas-
tada.
Sanio dos prelos do Sr. Francisco Gomes da Pon-
seca um livro Intitulado A Immortalidade, > es-
ludo acerca do destino do homem por tfagueoault
de Puchesse, iraduzido e precedido de nm prefacio
pelo Sr. Camillo Castello Branco.
Est concluida a impresso da Poesia do
Direito e dos t tontos fantsticos do Sr. Tbeo-
tilo Braga.
Enirou do prelo urna aova produegodo mes-
mo escriptor A Ondina do Lago.
Vai pnbhcar-se oa capital um folha Ilitera-
ria com o titulo de Cirifuaco. Serio directores
do novo semanario os Srs. Bonaoga e Calleia. Con-
tara estes cavalheiros com a colloborago dos nos-
sos mais distinctos escriptores.
Publicou-se a traduego do Jesuta pelo
abbade
Est no prelo a verso do Frade pelo mesmo
incgnito autor.
Pelas 7 horas da manha do dia II do cr-
reme, sentio-se em Lisboa um leve abalo de trra.
Pela terceira vez tornaram a praga, no mes-
mo dia, no tribunal do commercio os vapores da
d::--olvida companhia l'nio Mercantil. Nem mes-
mo com o abaiimento dos dous quintos da avaha-
gao primitiva os quizeram arrematar.
Os pregos fizados na arremaiago de antes de
hoalem eram : o D. Estephanm 18:500*. o D. Lmiz
9:3069O0, o Aqortano 30.8J0*, o D. Pedro......
31:0619900, o Antonio 47:520*. o frica......
18:586*, e o Zaire 48:108*550. O respectivo juiz
declarou compaohia que lomasse urna resologo
qualquer.
No dia 10 (domingo) SS. MM. el-rei e a rai-
nha foram sos (iraca fazer orago ao Senbor do*
Passos e beijar o p a veneranda" imagem, qae
muito da devogo da rainha.
Est lavrado o decreto que concede ao em-
prezano do amigo sali Meyerbeer autorisago pa-
ra poder denominar aquella casa de espectculos
Theatro do Principe Real.
Falleceu no da II as 8 t|2 da manha de
um catharro pulmonar o Sr. Frederico Biester, an-
tigo e honrado oegociaote desla praga, pai do dra-
maturgo o Sr. Ernesto Biester e sogro Sr. Mendes
Leal. Sua esposa fallecer anda oo ba um
mezes.
O activo e passivo do banco l'nio do Porto,
em 31 de agosto ultimo era de 10,I47:6I3704 rs.
O conde de Torres Novas, novo ministro da
guerra, nomenu chefe do seu gabinete o Sr. Sal-
vador Pinto da Franga e sen ajudanle de ordens o
Sr. Cmara Leme.
Amanha deve chegar a Lisboa o Sr. Jos
Mara do Casal Ribeiro.
Falla se vagamente n'outra reforma das al-
faudegas.
O Sr. Julio Cesar Machado, distiocto folheti-
nista da Revoluro de Setembro, vai publicar o seu
novo livro Scuas de Vlagem em Hespanha.
El-rei D. Luiz na sua volta do Porto, regres-
sar por mar na corveta S da Bandeira.
PERNAMRUCO.
REVISTA DIAIIA.
Seguodo cartas de Sanio Anto acbam-se alis-
tados, na companhia d'ali, cincoeoia e cinco vo-
luntarios da patria, os quaes devem sahirboje com
desuno esla cidade, aonde chegaro amaohaa por
larde.
*0 escrvo Jos Marianno est de semana, no
prolesto de leitras.
Advinimos ao cobarde autor do anooymc.qne
nos foi mettido pur baixo da porta, a proposito da
fraterna que foi dirigida ha dias a certo plagiario
do progresso, que o expediente dos auont/mos so
pode ser aconseihado pela cobarda e vileza d'al-
ma ; porque nada mais fcil do que dizer insultos,
calumnias e injurias sob a capa da irresponsabtii-
dade do anonymo 1 Se, porm, repetir a grara la-
vemos de reproduzir uas nossas columnas, em for-
ma de mofina, a sobredila fraterna, alim de que o
publico fique cada vez mais cooheceodo o sabichao,
de queai se mostra to zeloso o cobarde anonymo.
Numeragodos bilhetes da lotera 35* ofere-
cidos pelo abaixo assignado, para auxilio das des-
pezas da guerra :
Ioteiros ns. 840, 1,426 e 2,755.
Meios ns. 659, 1,535, 2,460, 2,662, 3,153, 3,363,
3,563,3,849.
Quitos ns 165, 585, 748. 1,057, 1,339, 1.653,
1,923,2,095, 2,352, 2,531, 2,832,3,060,3,428, 3,788
e 3 956.
s bilbetes das loteras 11'a 34' produzram
571*000.
Thesouraria das loteras. Pernambuco, 7 de oa-
tubro de 1865.
O ibesoureiro,
A. J. Rodrigues de Soma.
De Pao d'Alho nos escrevem a 6 do cor-
rele :
Nada sei para referir-lbe, porque neneum
acontecimento notavel chegou a meu conhecimento.
i E' bom o nosso estado quaoto a salubridad?,
nao fallando de algum delluxo, que sempre appa-
rece no comego e Um do invern.
t Os gneros alimenticios teem dado as feiras
pregos regulares.
c u que ha de mais importante o recruumea-
to era grande escala, porm isso da se hoje por
loda a parle, porque infelizmente assira o querem
as circumstancias em que nos acharaos, e a nica
cousa que se pode exigir que esse imposto de
saogue seja cobrado de lodos que estao no caso
de o pagar, e que os seus executores nao o tornem
mais odioso, ajuntando a alllicgo ao afilelo.
Escrevem nos de Garanhuns, em 29 de se-
tembro :
i Acaba de dar-se urna morie no termo de S.
Bento, devida aos lostinclos perversos de nm ho-
mem, que alias, at o momento de constituir-se
criminoso, era morigerado e (rabalhador.
t Jos Flix, official de ferreiro, morador no si-
tio Cayanna do referido termo, coslumava a dizer
que aquelle que Ihe prende>se um irmao pan re-
cruta, teria de haver-se com elle, porque Ib'o to-
rnara. ltimamente, o inspector de polica Dioni-
zio de tal, recrutou-lhe um irmo, que eotregou a
pairulha composta de pareles seus. Jos Fetu,
tornando effecliva a ameaca, depois de retirado o
iospector que tomou um outro deslino, mandando
cooduzir o recrulado para a villa, foi em s*gui-
mento da mencionada pairulha, que alcancou, e de
cojo poder lirn seu irme, sem maior trabalho,
por ter ella esmorecido, conforme me informan.
Mandado e irmo para casa, Jos Flix dirige-se
ao commandante da palrolha, e diz-lhe que, visto
ter abusado da sua amixade, e mesmo p*ra 4m w
mtm


kf-
Dtarlo de fernarabnco tegnnda fe Ira 9 de Outubro de 4 *
-r?
rrruj. *>
conheamento, que lynisrno e perversiflade r o
o malaria, o que fez com facadas, feriodo grave-
mente a mais dous da pairulha I
Nao sei que mais admire, se a roalvadez de
um, ou a cobarda de cinco homens, pois que a
pairulha corapunlia-se da seis, vendo ser assassi-
nado o sea chefe, amigo e prente, que alias, di-
zem, oppoz alguma resistencia ao seu assassino I
t Felizmente, o delegado de polica, lenle co
ronel Luiz Paulino de Hollanda Valenca, que lem
sido tacaneavel no destriclo da sua jurlsdiccao em
promover os raeios de defeza do paii, pude, aecu-
diodo logo ao chamado que uvera, prender essa
fera que. na occasiao de ser capturada em urna
Tazante, moslrou o maior sangae fro e indifJeren-
lismo, anda mesmo na presenca da familia do as-
sassinado que apresenlava um quadro consterna-
dos, em face do cadver do seu protector, marido
e pai I
E' mais urna scena lamentavel devida ao nos-
so pessimo systeraa de recrutamento.
Pedem-nos a publicaco do seguinte:
> A Prevtdente, sociedade de seguros muaos
sobre vidas, fundada e administrada pelo banco
Allianca, do Porto, tendo por garauua 4:000:0005,
capital do mesmo banco, que a isio est sugeito.
tSo incumbidos nesta cidade os Srs. Valle Porto
& C. de darera os estatutos e prospectos desla com-
panbia, cuja instituico offerece os effeitos mais
sorprendentes de vautagein para as familias, a
quem com um pequeo capital fornecido em an-
nuidades proporciona um futuro prospero
Lista dos baplisados e casamento* feitos na
freguezia da Boa-Vista no mez de setembro de
1863 :
Joaquim, branco, filho legitimo de Manoel Pereira
Bezerrae Alexandrina Pereira Bezerra.
Mara, parda, filba legitima deJoo Paulo Franco e
Jerouyma Francisca do Carmo.
Firmo, pardo, fllho ualural de Mequilina, escrava.
Minervina, branca, fi ha legitima de Jos Nunes
Antunes e Minervina Julia Uuarle Antunes.
Cathariia, branca, lilba legiiima do Dr. Prxedes
de Souza Pitanga e Lilia Braudo de Souza Pi-
Unga.
Argentina, branca, filha nalural de Joao Antonio
da Silva Pessoa e Emilia Carolina da Fonseca
Galvao.
Amelia, branca, iilha natural de Joao Antonio da
Silva Pessoa e Emilia Carolina da Fonseca Gal-
vao.
Valfrido, branco, filho legitimo de Antonio Joso
Leopoldino Aranles e Francisca Candida de Me
nezes Aranles.
Luiza, parda, Iilha nalural de Mara, escrava.
Olympia, branca, filha nalural de Manoel Cyriaco
de FigueireJo Leocadia Monleiro Correa.
Brasilana, parda, iilha legiiima de Maria dos San-
tos e Candida Maria dos Santos.
Maria, parda, Iilha ualural de Felicidade, escrava,
Maria, branca, Iilha legitima de Joaquim de Sanf
Anua Monleiro Jnior e Joaquina de Luna Soa-
resda Silva.
Amelia, branca, filha legiiima de Jos Emygdio
Ferreira Lima e Maria Filomena de Jess Lima.
Silvro, pardo, filho, legilimo de Manoel Perpedig-
O Corri de Araujo e Mana Magdalena de
.iii,i.
V..; niim, [ardo, filho natural de Preseiliana Maria
da Couceico.
Mari, branca, lha legitima de Jos Alves da Cos-
la e Salomea Francisca dos Sanios.
Maria, branca, Iilha legitima de Mariano F-rreira
de Barros e Deolinda Eugeniaua da Cmara
Selle.
Il.i lina, parda, filha leg-traa de Mauoel da Cruz
Gjuies a Barbara Mara da Conceeo.
Leopoldina, branca, filha legiiima de Francisco
Joaquim Rjbeiro Ue Brillo e Maria loseioa de
Brillo.
Mara, branca, Iilha legitima de Jos Maria de sou-
za e Eulalia Luiza Maria do Reg.
Thereza, parda, filha natural de Risa Mana da
Coceico.
Tran luiluia, crioula, filha natural de Mara, es-
crava.
Francisco, branco, filho legitimo de Francisco Cha-
var e Isabel Maria da Conceigito.
Josepha, branca, filha natural de Manoel Joaquim
Cardozo e Maria Joaquina do Espirito >uio.
Violor, branco, filho legitimo do Dr. Joaquim Tneo-
toiini Soares de Avelar e Eulalia Modesta da
Silva.
Sabino, branco, filho legitimo do Dr. Francisco de
rauta Baptista e Candida Mara Lias Baplisla.
Jos, branco, filho legitimo de Frilh Leadao e Joa-
quina Burg Leadao.
Arihur, brauco, filho legitimo de Dogo Baplisla
Fernaudes e Joaquina Ebzia Fernandos.
Justina,-branca, filha legiiima de Justino Carneiro
de Almeida e Ignacia Baplisla da Silveira.
Casameulos :
Joao Francisco Paredes Porto.com Antonia Pere
ra da Costa Gama, brAueos.
Manoel lo Goocalves Braga, com Francisca Xa-
vier Freir de Araujo, brancos.
Domingos Lopes de Oliveira, com Thereza do Es-
pirito Santo, brancas.
Francisco da Cunta Castello Branco, com Eufrosi-
na Clara de Lima, brancos.
Luiz Joo Auiran, com Clara Henriqueta do Monte,
braneos.
Jos CooIH de Ca-lro, com Francisca Claudina de
Carvalno, brancos.
I'assageiros da escuna portugueza Erna, sa-
bida para a liba Oe S. Miguel : Jaclnlho de Medei
ros Galvao e Antonio da Silva Medeiros.
Passagiro da barca portugueza Sympathia,
sabida para o Porto : Leopoldo Jos Lopes.
Hrpahtico da polica.
Extracto das partes dos das 6 e 7 de oulubro de
1865.
Foram recolhidos a casa de detengao no da 5
do corrente :
A' ordein do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Joao
Pereira de Miranda, a' requisico do administrador
do crrelo ; e Laurenlino Thoraaz da Silva, para
averiguaQSes sobre sua verdadeira condicao.
A' ordem do Dr. juiz de direito da 1' vara, Joao
da Cosa Braga, para correcto.
A' ordem do subdelegado do Recife, Manoel dos
Passos Carlos, tambem para correceo.
A'ordem do de S. Jos, Jjs Rabello e Matheos,
escravo de Joo da Cunta, por embriaguez ; e Joo
Luiz Alves, por offensas a' moral publica.
A' ordem do da Boa-Vista, Thora Jos Borges,
para correceo.
6
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Joo
Fernaudes Mantillo, por desordem.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Jos Jacin-
iho Pavo, por offensas pbysicas; e Severiano
d'Avila Biltencourt, para correcoao.
A* ordem do de Sanio Antonio, Benedicto e Gui-
Iherinina, escravos, esta do coronel Hygino Jos
Colfio e aquelle do padre Raphael, para correceo.
A' ordem do da Boa-Vista, Caetano, africano li-
vre, tambem para correceo.
O chefe da 21 secgo,
Joaquim Gilseno de Mezquita.
Csa de detkmcao.Movimenlo do dia 6 de ou-
lubro de 1863. Existiam 374, entraram 8, sa-
turara 5, exisiem 377 ; a saber : Nacionaes 278,
mulheres 3, estrangeiros 24, mulheres4, escravos
62, escravas 4; total 377.
Alimentados custa dos cofres pblicos 196.
Movimeoto da enfermara do dia 7 de oulubro
de 1863.
Tiveram baixa :
Amonio Fabio de. Moraes ; bronchite.
L'rbaoo Sabino Pessoa de Mello : eolite.
Manoel Jos do Nascimento ; reumatismo.
Te ve alta:
Antonio Francisco da Silva.
23 do correle ; remetiendo por copia a cmara
para sea conhecirnento ; o aviso de 31 de julho ul-
timo, em que o Exm. Sr. ministro da agricultura
commercio e obras publicas, declarou-lhe, que ;
estando em execufo, o systema mtrico, e tendo-
se ordenado que todas as repartieses fiscaes por
alie se regulassem, nao est a companhia da estra-
da de ferro obrigada a afJBrir os pesos dos seus
seus transportes pelo padro da mesraa cmara.
Inteirada e que se coramunicasse aos nscaes das
freguezias de S. Jos e dos Affogados.
Huiro do juiz de paz 3 votado do 2 dstricto da
fregnezia de Jaboato, Manoel de Souza Leo J-
nior, aecusando recebido o offlcio de 23 do corren-
te em que a cmara o convidara a vir no dia de.
hoje prestar juramento do mesmo cargo, remette
mandasse forn-cer as posturas, qye.gtf.sa acliain
anda na collecao MaiiiJou se orf/l^f.
Deliberou-se que de novo se ettu^gf do i|f, Dr,
Miranda todos os papis que existiagm ero 1*9 po
der, relativos a commisso de polica.
Mandou-se remelter a cemmisso de polifjft diiU#
requerimeolos de Joo Luiz & Narciso, era am p-
dindo licenca para fazer mais um fornc junto ao
existente em sua padaria n. 6 e 8 da piaca da
Boa-Vista; e em outro pedindo licenca para mon-
tar urna machina a vapor na dita padaria.
Prestaram juramento por procuraco oii juizes
de paz 1* e 2* volados do 1 districto da freguezia
da Jaboato, Antonio Pereira da Cmara Lima e
Joaquim Maximino Pereira Vianoa.
Despacharam-se as petirjoes do Dr. Antonio Joa-
puoijfr aus liuwaoilarios flns, que lee em vista o
- beapmerilo fundador.
um os artigos alludidos:
ift. 37. O socio que, por sua Infelicidade, se
acttar desetopregado, preso ou impossibiiitado
4 trabaihar, perceber una presiago mensal
que, nao tcedendo de triota mil ris, poder ser
reduzida segundo a maior ou menor uecessidade
do socie.
ArL 38. Ao socio, que se desempregar por
motivis justos, a directora por si ou por seus
V!
Ciiixa filial do banco do Brasil em
Peruana Ituco.
A directora destacaixa saca sobro o banco
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial
uvsino banco na Babia.
.Vino banco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a
um attestado do medico que o trata, com o qual' quim do Moraes e Silva, Antonio Fernandet. Vello-
prova que o seu estado de saude nao permute, so, Antonio Francisco Duarle. Candido Jos-i Alves
exercer o referido cargo.Foi attendida a escusa Guimaraes, Domingos Ferreira das Neves Suima-
e mandou-se chamar o primeiro supplente para ju- raes, Elias Baptista da Silva, conselheiro E'irmino
ramentar se. Antooio de Souza, Felippe Santiago (2), Francisco
Outro da commisso encarregada do exame da da Silva Reg, Francisco Ignacio Tinoco de Souza,
receita e despeza municipal, satisfazendo reque- Freldens Brothers, Dr. Gervasio Goocalves da Sil-
sicoque Ihe fora feita, declara que do exame va (2), Guilhermino Cele'lino do Carmo. Inoocen-
que tem procedido nos livros, e documentos qne ci Garca Chaves, Joo das Neves, Jo- Goncalves
Ihe foram apresenlados desde o exerccio de 1832 Ferreira Costa, Joo Aotonio Bastos, Dr. Joo Bap-
1859 em liquidarlo, lem verificado o desfalque lisia Casa-nova, Joaquim Vieira de Barros, Jos
de 13:9435921, proveniente de excisso de despeza Rodrigues de Oliveira Lima, D. Jo.-epba Guilhermi-
o diminuigo de receiia. na de Mesquila Leile, Joo Brplista d'Arajjo, ba-
Esta somma cora as que por ventura se forem charel Joao Francisco Teixeira Joaquim Jos Pes- '
verificando, ser todava desenvolvida pela soa, Joao Soares da Foneeca Vellozo, Joo Saraiva
commisso quando liver de dar o relatorio de seus de Araujo Galvao. Jos Vieira Porto, Jjo Mende-
traballios no im do exame. bous, Manoel Jos d'Oliveira, D. Mara Venancia
Acabada a leiiura desie offlcio, o Sr. presidente de Abreu Lima Bastos, Manoel Fructuoso da Silva,
declara a cmara que semelhanie commnnicaco Manoel Jos Martins, Manoel Apolinario Nunes,
cenhecimentos procurar emprego adequado s Por cenlo ao anno at o prazo de seis mezes
habiliuc5es que elle tiver, at duas vezes e se
Cana filial do banco do Brasil em
Pernaiubuco.
A caixa desconta as letras de seu aceite pela
aitxa de 60|0 ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
fora d,ida a requisigo delle, vislo ler oadvogado
a exigido para dar andamento ao embargo feito
nos bens do ox-procurador. I)eliberou-se que se
maudasse remeller por copia ao advogado, para o
flm exposlo.
Outro do engenheiro cordeador, informando o
requerraenlono qual D.Mara Venancia de Abreu
Lima Bastos, proprietarla de um terreno, sito
roj Augusta com os fundos para a ra do Alecrim
freguezia de S. Jos, pede licenca para fechar com
muro o dito terreno, fazendo um ponao em cada
frente, diz nada ter que oppor a semelhanie pre-
ten^o.Mandou-se cordiar.
Manoel Pereira dos Santos, Joaquim Margues da
Costa, Jos Alves Lima, c levantou-se a ses:o.
Eu Francisco Canuio da Boa Viagem, secretario,
a subscrevi.Pereira Simoes, pro-presidente.San-
tos.Foneeca.Dr. Villas Boas.Pinto.Reg.
*--
CGMMUNICiiOS.
No Diario de 30 do mez prximo passaclo, vm
um coinmunicado, no exordio do qual, seu autor
assevera, ser falso, que no varejo do engenho Ju-
Oulro do mesmo, informando o requerimento de rissaca, fossem eucontrados guarjas nacionaes fo-
Jose Anionio Bastos, proiirietario da casa terrea,
sita a ra da Alegra, n. 9, que pede licenga para
levantar sobre a mesma casa um andar de sobra-
do ; diz que a casa em quesillo tem 20 para 27
palmos de vo, e feita de oiioes siogelos, poslo
que os lijollos sejam um pouco reforcados.
ragidas, da freguezia de Muribeca, e se livessem
evadido recrutas.
No segundo trecho porm, confessa sen autor,
com toda a simplicidade que quairo foram os
individuos apreslonados pelo Sr. subdelegado do
i." districlo da freguezia do Cabo: que destes, dous,
As posturas em vigor dispoem que com taes di- eram guardas nacionaes do batallio de Muribeca,
menses nao se possam levantar casas com oitoes
singelos, a cmara pois dicidir se neste mesmi
caso poder o peticionario levantar um andar de
sobrado como pretende.A' vista da Informar/to
nao tem lugar.
Uutro do fiscal da freguezia de Santo Aotonio,
eque tanlo nao necessilavam andar foragi.ios, que
foram postos em liberdade.logoque sua priso cons-
tou ao respectivo commandante, o Sr. teninte co-
ronel Mariano d) S e Albuquerque, que os recla-
rauu a auloridade que os prendera : que o lerceiro
fra igualmente poslo em liberdade pelo lenenle-
informando o requermenlo em que Joo das Ne- coronel Joo Paulo Carneiro de Souza Baodelra,
ves, pede licenga para cobrir de zinco o terraco commandante do batalho do municipio do Cabo,
da casa de sobrado sita no Caes do Ramos, deca- a cuja disposi^o fra posto pelo subdelegado,
ra que Ihe parece estar elle no cisode obter a li- apezar de nem ao menos ser qualificado guarda
cenca pedida.Concedeuse. nacional; e que o quarto finalmente fra sollo
Outro do mesmo, propondo a Gustavo Adolpho pela propria auloridade que o prendera, por Ihe ,
de uliveira para preencher a vaga de guarda da falfar idade para o servido das armas,
mesma freguezia, deixada por Braz Ferreira de Al- Importando as primelras expressoes um formal
buquerquer.Approvou-se a proposta, e maodou- desmentido a urna parle fomente, de um acnuucio ,
se fazer as necesarias communicacoes. que fiz publicar no Diario de 23 do mez prximo j
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, pedindo passado, corre-me a obrigac,o de responder o que,
a cmara que se digoasse mandar pagar ao Dr. no fiz a mais tempo, por ter minha attenco oc-
Ignacio Firmo Xavier a quanlia de 12000 de duas cupada de objectos mais importantes,
corridas sanitarias que proceder nadita fregu- rje terem, dous dos individuos apresionados,
o e 8 de junho ullimo Que sido requisilados pelo Sr. tenente-corenel Mariano
elle se retirar para oulra praga, promover-lhe-ha
as possiveis recommcnda<;oes.
t Art. 59. A'quelles que por molestia, ou outros
i motivos graves, tiverem necessidade de se ausen-
t tar, pagar a sociedade as despezas de transpor-
le com commodidade e deceoca, para oulras
provincia do imperio ou para paiz estrangeiro.
Art. 60. Ao socio que fallecer, a directora
mandar fazer um enterro decente, se elle nao
deixar meios para isso. O enterro ser acompao
nhado por urna commisso Borneada pela direc-
< loria, e esla no stimo da mandara' resar urna
> missa (a que assisllra' urna commisso de seus
< Miembros) por alma do fallecido.
t Art. 61. A sociedade cuidara' activamente do
livramento do socio qne fr preso ; mas s Ihe
prestara' o soccorro de que trata o art. 37, se del-
t le necessilar. Dado, porm, no mesmo anno o
caso de reincidencia, ou conhecendo-se que o so-
ci assim pralica por habito ou ra*' ndole, a so-
> ciedadeoabandonars consequencias do seu ac-
to, ficandosuspenso ao socioogozo de seusdirei-
tos pelo tempo que a dreetoriajulgar conveniente.
Arl. 63. Fallecendo qualquer socio, a >ua viu-
va e fllhos menores, ficando privados de meios
para sua decente sustenlafilo, gozaro dos bene-
c ficios da sociedade da seguinte maneira :
t i. A viuva, emquanto se conservar nesse
t estado e se comportar honestamente, receber
< urna mensalidade de vinte e cinco mil ris.
2." Os litaos, legtimos ou legitimados, dez
mil ris por mez, sendo um s ; quinze sendo
dous, e vinte se forem mais de dous, isio oraquan-
Art. 70. A contar do Io de Janeiro de 1866
t passar a joia (que al 31 de dezembro dcste an-
no c de dez mil ris) a ser de 2o>000 para os que
< desde entao forem admiltidos, continuando loda-
va a cobrarse a mesma mensalidade marcada
no 2o do art. 11 (300 rs.) .
Contiuuam areceber-seassignaturas, para o que
ha listas expostas no Gabinete porlugurz de Leiiura
e na ra do Crespo n. 2, livraria do m. Nogueirade
Souza. Pode ser socio todo, o cidado portuguez
em pleno gozo de seus direitos, que tiver meios l-
citos de subsistencia e bom prooedimento.
Secretaria do Monte-Po Portuguez em Pernam-
buco, Io de outubro de 1863.
Jos da Silva Loyo,
Presdeote.
Joaqoim Gerardo de Bastos,
2o secretario.
zia em os das
se passasse mandado.
Oolro do flscal da freguezia da Boa-Vista, com-
municando que tendo no da 27 do corrente abati-
do em cinco partes a robera da Ribeira da dita
freguezia, chamou a dous mestres pedreiros, um
carapina e dous srvenles, e mandou tirar toda a
telha destes lugares, que ameac.avo grande pen-
do Sa e Albuquerque, podera se tirar muilas ou-
tras concluses, porm nunca, que elles no fos-
sem foragidos da freguezia de Maribera, mxime,
quanao o proprio autor do communicado'confessa
pertencerem os mesmos a aquella freguesa e eu
acrescento, terem sido encontrados volantemen-
te agazalhados dentro da casa de purg;,r assu-
go no s as pessoas que por all passavam, como car do dlo engenho Jurissaca : quanto ao lerceiro,
as que por torea de negocio devem no mesmo lu-
gar estar pnrmaneules, pele a cmara que no s
d as providencias que o caso urge, como que se
digne mandar pagar a quanlia de 10>'"H) aos pe-
ritos e st-rventes.Que se passasse maoadado.
A commisso de edilicagoes apresentou os dous
seguinles pareceres que foram approvados.
Io A commisso de edilicagoes examinou o re-
querimento de Joo Joaquim da Costa Leite, como
administrador de sua mulher D. Josepha Guilher-
que foi posto em liberdade peloSr. tenenlt-coronel;
Joo Paulo Carneiro de Souza Bandcra, seno es-
lava toragido, por nao ser guarda nacional quali-
ficado, ento eslava as condigoes de ser recruta-
do, e tambem se achava oa companhia djs dous
primeiros lili
Emquanto ao quarto finalmenle, falso que o
Sr subdelegado o livesse posto em liberdade, por
ter reconhecido n'elle menor idade ; o Sr. subdele-
gado soltoa o recruta em questo, por fiarse no
JURUBEBA.
A juriiheba urna das substaocias medicamen
tosas, ao reino vegetal, e perience classe
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega
na com vanlagem contra as febres iotermitente
acompanhadas de engorgilamenio de figado e bago.
Ella tem sido applicada com incontestavel proveilc
coolra a aDemia ou chlorose, e hydropesia, catar
rho da bexlga e mesmo para combater a menstrna-
co difScil, resultante da mesma anemia ou chic
rose.
Extrato akoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinbo idem de idem.
I'ilas de ext. idem.
Depesilo. pharmacia de Pinto, ra larga do
sario o. 10.
mina de Mosquita Leite, dirigi a esla cmara, no autor do communicado, que em presenga do todos
-<}fr--
CAMBA MUNICIPAL DO RECIFE.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 30 DE AGOS-
TO DE 4863-
Pretidencta do Sr. Pereira SimHe*.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Gustavo do
Reg, Silva do Brasil, Saotos, e Pinto, abre-se a
sesso e lida e approvada a acta da antecedente,
com a reclamago do Sr. Gustavo do Reg de ter
requerido para ser transcripto na mesma acta o
parecer dado pela eommisso de eogenbeiros acer-
ca do alinhamento do muro em seu terreno da roa
da Uniao; eojo parecer o seguinte.
Copia.Illm. Sr.Tendo a commisso enearre-
gada por V. S. de verificar se o alinhamento do
muro da casa do Sr. nrajor Gustavo Jos do Reg,
stiva de harmona com a planta da cidado con-
cluido o seu exame, vem expor o seguinte :
Que o muro a partir de esquina da ra da Unio
at o porto, est no alinhamento projectado na
planta da cidade, e que d'abi em diaote, at a es-
quina da roa das saudades, elle se desva de um
e meio palmo exteriormente a roa que vai da roa
d'Aurora a do Hospicio. Recife, 16 de agosto de
1863.Illm. ir, Dr. Gervasio Rogrigues Campello,
director das obras publicas.Francisco Apolegano
Leal, Jos Tiburcio Pereira de Magalbes, Con-
forme.Joo Joaquim de Siqueira Varejao. Con-
forme.Antonio Leite de Pinbo.
L-se o seguinte
KXPEDrErn
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, de
qual representa, que sendo sua mulher senhora e
possuidora de um terreno juuto ao Reccodo Fal-
co, pedir licenca a esla cmara em julho ou
agosto de 1863 para nelle edificar casas com as
frentes para o dito Becco demolindo urna casa em
em caixo, queja havia edificado nesse terreno, a
qual Ihe fra negada, por ter resolvido esta cma-
ra conforme o parecer do engenheiro cordiador,
que fosse fechado o referido Becco, e que se dsse
sahida para aquelle lado a travessa do Falcito para
o Becco do Pocinho desapropriando-se urna peque-
a casa nesse Becco : que lendo a presidencia da
provincia determinado que|o terreno do Becco do
Falco fosse vendido a mulher do supplicante e
que com o producto delle se desappropriasse dita
cazinha, a mulher do supplicante o comprara por
2505000 em 24 de agoslo de 1864 por escriptura
publica que, lendo a mulher do supplicante re-
querido nova cordiago para edificar no s no
alu'anguu em rcietrados pedidos sobre palavra de
honra, ser o recrutado filho nico e de pas
idosos. .
Poda eu provar que se tinham evadido recrujas,
induaudoas at pelos seus nomo i e condicoes,
porm assim fazendo despertara as vistas da poli-
ca sobre laes individuos, e isto repugna-me por
se haver com urna denuncia ; assim pois, prefiro
ficar desmentido neste ponto, a imitar o autor do
communicado, quando no vacilou. de, em mnha
presenga, de toda a tropa e do referido Sr. subde-
legado, denunciar vagamente a existencia, de re-
crutas, em engenhas de pessoas, que deviara Ihe
merecer toda a considerago e respeito, em reln-
buicao das allengoes com qu sempre o iratavam,
que no Ibes davam o direito a esperar, proceder!
to desleal I I I
Emquanto ao final de seu communicado, no
qual diz dever protestar contra semelhantes fal-
CURA
>liiio/a e diitiiavel
DE UMA'CHAGA
CANCROSA t ROEDORA
ou
polypo m MKIZ.
terreno, que possuia anteriormente, como no ler; sjaue respondo que essas expressoes de pro-
reno que comprara, e, tendo sido o engenheiro testuS) comparados com o resultado do varejo do
cordiador de parecer que no fosse concedida a engenho Jurissaca, e vasados no cadiuho da apre-.
cordiago requerida pelo supplicante, em quanto se ciago publica do como producto Zro.
no desapropriasse a sobredita casa, esta cmara \ada mais tenhoa dzer em resposta ao sommu-
uada lem decidido at h je a esle respeito : que Dcado ao qual me refiro, accresceDtando smenle,
nalmente nao seodQ justo que o supplicante con- ,,ue insisto mais sobre o pedido qu'i fiz em
tinue a solfrer os prejuizosque ja tem soffrido cora rneu annuncio, porque teuho por norma de con-
a demora da respectiva desapropriago, tanto mais jucta desprezar a oflensa, e offensor quando
que a travessa do Falco lera outra sahida para a e||6 na0 tem a coragem precisa para sustntala.
Disse.
Silio do Paulo no engenho Algodoaes, 4 de ou-
tubro de 1865.
los Tliomaz d'Aguiar Jnior.
ra de Santa Tnereza, pede que seja deferido o
seu requerimento.
A commisso, tendo examinado a travessa e bec-
cos, de que se trata, e considerando que, so os mo-
radores das casas, que existem actualmente na tra-
vessa do Falco, sotlrerera com o fechamento do
becco do Falco, os moradores das casas, que o sup-
plicante quer edificar nessa mesma travessa, tam-
bem ho de soffrer, pois que uns e outros terao
urna s sahida para a ra de Santa Thereza. Con-
siderando finalmente a commisso, que esia cma-
ra no pode desapropriar j a castaa do becco do que pode decidir provisoriamente a Presiden-
Pocinho, postoque de pouco valor, de parecer tiasegundo o Decido n. 124 de I de Fe-
que se conceda a cordeago e licenga, que o sup-1 Tereir0 e 1842, ou o Rejimenlo Provisorio
do Conselho d Estado.
IV
F3LIGACQES A PEDIDO
CONFLICTOS DE JUIISIMI
plicante requer, declarando elle primeiramente
quantas casas quer edificar no terreno de que faz
mengo em seu requerimento. Pago da cmara
municipal do Recife, 14 de junho de 1865.-Anto- regllamento n. 124 de 5 de fevbrbiro eb 1842.
nio Pire3 Ferreira.Gustavo Jos do Reg. cap. 3." dos obiectos contenciosos.
2." A commisso de edificages, a' qual foi sub- Arl. 24. Quando o Presidente de urna Provincia
mettida a apresenlago do Dr. Antonio Joaquim de ou Procurador da Coroa na Corte, e Provincia
Moraes e Silva, que pretende fazer duas casas ter- 0 fo de Janeiro tiver noticia de que vma u-
reas na'rua da Casa Forte, em conlinuago e coma thoridade indiciara est efectivamente conhecen-
mesma cordeago e allohamento, em qne se acham ,0 de atgum objecte administrativo, exigir della
seis casas novas feitas pelo supplicante, de pare- os esclarecimentos precisos, bem como as ra-
cer que ihe seja concedida dita licenca, visto que a zoes, pelas quaes se julga com jurisdiego sobre o
no ser assim, conforme mesmo a opinio do en- objeclo.
genheiro cordeador, ficar n'aquelL ra um defeito Art. 25. Se forem consideradas improcedentes
que mnito a desfeiar, e que tarde ou nunca ser as razdes, em que a Aulhoridade judiciaria fir-
corrigido, o que fcilmente se poder fazer em re- mar a sua jurisdiccao, ordenar o Presidite, on
lago planta desse lagar, por ser a"da de muito 0 Procurador da Coroa, que cesse todo o ulte-
pouca edifieago. Recife, 29 de agosto de 1865. r0r procedimento, e sejam citados os interes-
Joaqnim d'Almeida Pinto. Gustavo Jos do Reg, sados, para era um prazo razoavel deduzirera seu
A commisso de sadde apresentou tambem um direito.
Siarecer acerea do exame que fizera na chamin da Art. 26. Flodo o prazo, se o Presidente estender
abrica de cigarros de Antonio de Maia Brito, cojo qUe 0 negocio administrativo, assim o resolver
parecer, tendo entrado em discusso, flcou por fim provisoriamente, remetiendo todos os pape.s a res-
adiado sob proposta do Sr. presidente. peilo delle, com a sua decisao a Secretaria da Jus-
Mandou-se remetter a' commisso de polica, a tica.
requerimento do Sr. Gustavo do Reg, orna petl- Se porm entender que o negocio no i adrai-
gio, na qual Libanio Candido Ribelro & C, pro- nislrativo, vista dos novos esclarecimentos que
.pem adiantar toda a quanlia precisa para o con- tver obtido das partes, ou da mesma Autttoridade
certo da coberla do agougue e ribeira da freguezia judiciaria, declarar que no tem lugar o conflic-
da Boa-Vist, com a condigao de lbe ser esta paga t0( e que continu o processo no Foro judicial,
em tres prestagoes i?naes nos tres exerclcios se- Art. 27. O Ministro da Justiga, ou conflicto te-
gointes de 1865 a 1868, sendo ama em cada um nha sido suscitado pelo Procurador da Coroa, ou
delles at o flm do mez de setembro, e de Ihe fazer p0r algum dos Presidentes; cemmetter o sen
a cmara o arrendamenio por mais tres annos de exame a respectiva Secgao, a qual, depois de ou-
toda a ribeira e agougue da dita fregaezia, de que vidas as partes, se estas o reqoererem, interpor o
ora sao arrendatarios da maior parle, pelo prego Seu parecer.
porque est actualmente arrendada. O Sr. Silva i Art. 28. Quando o conflicto de jurisdiccao con
do Brasil votou contra semelhante resolugo.
Tendo o eogenheiro dado cordeago Jos Joa-
quim da Cosa Maia para edificar a sua casa n. 32,
da ra do Imperador, conservando o alinhamento
em que ella se acha, a cmara resolveu no per-
raitiir a iicenga, sem que o mesmo engenheiro, a
quem mandou ofBciar, declarasse a razo pela qual
determinou que fosse a referida casa reedificada
no alinhamento em que esi, visto estar persuadi-
da de que este predio pela planta da cidade deve
avancar, e nesla occasiao deliberou que se offlcias-
se tambem ao fiscal respectivo, que nao embaragas-
sistir em se julgarem incompetentes, tanto a An-
thoridade judiciaria, como a administrativa, a Sec-
go dar o seu parecer ouvldas ambas.
Art. 29. Quando o conflicto for entre Atilhorlda-
des administrativas, se proceder na forma dos
artigos antecedentes, no que Ihe forem applica-
veis.
i i
Monte-Pio Portuguez.
A directora provisoria, acabando de obter do
Exm. Sr. presidente da provincia a approvago dos
se a Maia na execugo da obra,'menos na parte' da estatutos do Monle-Pio, julga convenienie levar
frente. desde j ao conhecirnento de todos os ioteressados
O Sr. Silva do Brasil requereu, e foi approvado alguos artigos dos estatutos, emquanto trata da ra-
que se ordenasse ao secretario, que, examinando o pressao destes para serem devidamente dist-buidos.
archivo, verificasse se dos livros amigos no mesmo Assim obrando, entende a directora levar ao es-
existentes coasta va ser o arco da Conceco perlera- pirito de todos a convieco da mxima coivenien-
cente a* cmara, pois qne Igualas pessoas lbe La- ca de cooperaren), por si e por seus amifos, para
viam dito qoa aquelle arco da municipalidade, a estabilidade e deseovolvjmento do Monte Pi Por-
O mesmo 5r, requeren tambera para qne se lbe fuguez, que poder eniso por essa forma corres-
ALFANDEGA.
Rendimento do da 1 a 6......
dem do dia 7...............
124:9923897
12:0245328
137:0175225
MOVIME.NTO DA ALFADEGA.
Volumes entrados cora fazendas----- 45
cora gneros..... 263
------- 308
Volumes saludos cem fazendas..... 111
t t com gneros..... 232
-------363
Descarregam uo da 7 do crreme.
Barca InglezaSeraphinamercadorias.
Brigue inglezTilnnidbacalho.
Barca americanaAnacondafarinha de trigo.
Brigue inglezLenmercadorias
Brigue hespanbolCormacharque.
LFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS PREQ0S DOS GNEROS SUJEIT0S A DIREITOS
DB EXPORTAQAO. SEMANA DE 9 A 14 DO MEZ DE
OUTUBRO DE 1865.
Mercadorias. Unidades. Valores.
13500
800
800
380
800
900
Abanos......... eento
Agurdente de cana .... caada
dem restilada ou do reino
dem casaca.......
dem genebra......
Idem alcool ou espirito de agua-
ardentc........
Algodao em carogo .... arroba
dem em rama ou em la
Arroz com casca.....
dem descascado ou pilado
Assucar mascavado.....
dem branco.......
dem refinado......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........ caada
dem de coco......
dem de mamona .... >
Batatas alimenticias .... arroba
Bolacha ordinaria, propria para
embarque.......
dem fina.........
Caf bom........
dem escolha ou restolho.
dem torrado...... libra
Caibros........ um
Cal.......... arroba
dem branca ....
Carne secca (xarque) ...
Carneiros ....... um
Garri vegetal ..... arroba
Cavernas de sicupira urna
Cera de carnauba era bruto. libra
dem idem em velas ...
Cha .........
Charutos ....... cento
Cevados (porcos)..... um
Cocos (seceos)...... cento
Colla........ libra
Couros de boi, salgados j.
dem idem seceos espichados >
dem idem verdes .... i
Idem idem cabra cortidos um
dem idem de onga ....
Doces seceos ...... libra
dem em gela ou massa >
dem em calda .....
Espanadores grandes um
dem pequeos.......
Esteiras para forro de estivas
de navio........ cento
Estopa nacional ..... arroba
Urna creada di- servir residente em Pernam
buco e perteoceuto Ex".'.' Serr. Viscondessa
DE Ooiansa, foi attacada d'uma tentvol elia-
ga cancrofa e roedoraou Polypo no Nariz.
A mesiua involvia e tomava todo a parto in-
ferior do nariz, ainea<;ando j distruir tanto a
parte cartilaginosa como o mesmo oso ; Come-
^ou primeiro por apparecer sob o beijo supe-
rior e parte da face, extendendo-se por tal
forma e com tal rapidez. <]ue em pouco aniea-
<;ava transformar todo o rosto n'uma enorme
cbarga viva e asquerosa. Durante todo este
terrivel estado, todos oe recursos niedicnaes
quo em taes cazos se uzo forilo abundante-
mente empregados, sem que de leve fizesse
parar a marcha lenta e distruidora de tito hor-
rivel enfermidade, e todos os meios e esforcos
forao baldados, e no em tanto o mal crescia eis
que por milagrosa fortuna da infeliz estando
as couzas neste ponto, se experimentou pela
vez primeara a
SALSAPARRILHA
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavel remedio foi verdadeira-
mente maravilhoso e sem igual; este grande
porificador do sangue e dos humores do sys-
tema, immediatamente pz um termo mar-
cha disast roza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltrando-se atravs dos tecidoe os mais
delicados do corpo, expellindo at ultima
propriedade ou vestigio virulento da molestia,
e dentro d'um curte espaco de tempo produzio
urna
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quito admiravel resultado foi obti
do apenas com o simples uso
D'uma so nica Garrafa!
d'este incom para vel e inapreciavel depuratorio,
recommendamos portante todos os Doentes
qne procurem obter com o maior cuidado a
umica e verdadeira Balaaparrilha da Brlatol,
^nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De iVOVA YORK,
na certeza de que, todas as mais preparacda
imitativas nio valem para couza alguma
Vende-se as boticas de Caors & Barbosa
e C. Bravo & C.
C0I1E1CI0.
alqueire
arroba

um
arroba

urna
Farinha de de mandioca
dem de ara ruta ....
Feijao de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em tolha, bom .
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom ....
dem ordinario ou restolho. .
Gallinhas ......
Gomma........ arroba
Ipecacuanba (raiz).....
Lenha em actias..... cento
Toros.........
Linhas e esteios...... um
Mel ou melago...... caada
Milho......... arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar .... urna
dem de filtrar .....
dem de rebolo .....
Piassava........ molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novihos....... cento
Pranches de amarello de dous
costados ........ um
dem de louro ..*....
Rap......... libra
Salan......... >
Sal........... alqueire
Salsa parrilha....... arroba
Sebo em rama......
dem em velas......
Sola em vaqueta...... nma
Taboas de amarello. .... duzia
t diversas ......
Tapiocas......... arroba
Tatajuba........ quintal
Travs......... urna
l iitas de boi ...... cento
Vassouras de de piassava >
Ditas de timb......
Duas de carnauba..... >
Vinagre......... caada
35-"00
14500
15500
25600
25000
35500
55120
25000
15600
15000
15200
35000
75000
65i00
65000
440
360
280
500
35200
45000
15000
35000
300
300
15300
25300
155000
45000
600
155
240
100
350
105000
15000
320
500
45000
25000
155000
15600
15800
45000
25800
55000
145000
Bacalho.......Em ataca*) venoVo-se a iftj r*
barrica, e a realbo a 175500 ;
ficando em deposito 1,700 bar-
ricas.
Barias......... Venderam se a 2,1000 a arroba.
Caf........... Vndense de 6J500 a 75500a
arroba.
Cha............ dem de 1*800 a 25200 a libra-
Cerveja........dem de 45500 a 65000 a dozia
de garrafas.
Farinha de trigo. Relalbou-se de 205000 a 225 a
barrica da d Ptiiladelphia
Trieste, de 20# a 215 da de Bal-
timnre. de 185 a 205 da franreza,
e a 85090 por saeco de 100 li-
bras da do Chile; ficando em de-
posito, inclusive um rarregamen-
lochegado de Baltimure, 3,000
barricas da pr mera, 6,000 da
segunda, 2,500 da Ierren?, 1,000
da quarla e 10,000 saceos da
quinta
Louga.......... a ingleza ordinaria vndenle
com 300 por rento de premio so-
bre a factura.
Manleiga....... Venden se a ingleza a 930 rs. a
libra, e a fraoceza de 713 a 800
rs. a dila.
Massas......... Venderam-se a ">55O0 a caixa.
Oleo de linhaca.. Vendeu-so a 15700 o galao.
l'assas......... dem a 75 a caixa. %
Presuntos....... Venderam-se a 165000 por ar-
roba.
Queijos........Os flamengos venderam-se a
25 cada um.
Sabo.......... O inglez vndense a 140 rs. a
libra, e o do Mt diterraneo a 220
rs. a dita.
Toucinho....... Vendeu-se o de Lisboa a 125000
a arroba, e o d Rio-Grande do
Sul a -950O a dita.
Vinagre........O Je Portugal -endeu-se de !*>5
a 1055000 a pi..a.
Vinhos......... Venderam-se ts de Lisboa de
1805a 1905 a pipa, e es d Mi-
tras pajzeg de 1585000 a 170; a
dita.
Velas..........As de compos^o venderam-se
a 560 rs. por pacole de seb ve-
las.
Descontos.......O rebate de letras regaln de
9 a 10 por cento ao anno.
Fretes.......... Para Liverpool '/ 5 /. pelo al-
godao, para o Havre 50 10 >"-
85000
55000
600
25500
255000
23000
115000
65000
240
15500
35000
55000
55000
800
45000
15000
120
35500
205000
103000
15000
120
400
255000
55000
75OOO
1405000
875000
35000
25000
65000
200
105000
85000
65000
500
Alfandega de Pernambuco, 6 de oulubro de
1865.
(Assignados):
O 1." conferente, Florencio Domingues da Silva.
O i." conferente, Jos Tliomaz de Aguiar.
Approvo. Alfandega de Pernambuco 7 de ou-
tubro de 1865.A. Eulalw.
Conforme. -O' escripturario, Ricardo Pe-
reira de Farta.
RECEUEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do diaI a 6...... 5:1275141
dem do dia 7................ 40756
5:5345*87
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 6....... 7:8305365
dem do dia 7 ............... 2:2055370
10:0355735
Novo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
viden Jo na raz5o de.8i$ por acc5o.
PRAQA DO RECIFE
9 IE Ol'TtUKO BE 1863.
A'S TRES HORAS DA TARDE.
IIcrista semanal.
Cambios........Saccou-se sobre Londres de 25
X 25 H d. Por I5OOO, a 90
d. v., sobre Pars a 380 rs. por
fr., nominal, e sobre Lisboa de
212 a 214 por cento de uremia,
elevando-se a 125,000 os sa-
ques effectoados nesla semana.
Algodao......... O de Pernambuco de primeire
sorte vendeu-se a 155 por ar-
roba ; o de Macei, posto a bor-
do, a 155800, e o da Parahyba,
tambem posto a bordo, a 165-
Agurdente.....Vendeu-se de 70?000 a 755000
a pipa.
Couros ........Os seceos e salgados venderam-
se a 160 rs. por libra, nominal.
Carne secca.....A do Rio-Grande do Sul vendeu-
se de 25600 a 45000 a arroba,
ficando em deposito 130,000 ar-
robas, e a do Rio da Prata de
25200 a 25600; ficando em de-
posito 15,000 arrobas.
Arroz..........Vendeu-se opilado da India a
25700 a arroba, e o do Maranhao
a 25800 a dita.
Azeite doce...... Vendeu-se o de Lisboa a 25700,
o galo, ha falta do do Estreito.
jMOTBfflj SO ?0iT0
Navio entrado no da 7.
Ro de Janeiro13 das, patacho portognex Farto,
de 271 toneladas, capilo Jos Alexaodre Lopes
da Rosa, equipagem 9, carga 2,000 arrobas de
carne secca; a Amorini Irmo.
Navio sahido no mesmo dia.
I.ha de S. MiguelEscuna portogneza Erna, ra-
pio Augurio Borges Cabral, carga assncar e
outros gneros.
Natos snhidos no d>a 8
Rio Grande do Sul Rarca bra.-ihira Palrnyia. es-
pillo Pedro Jos de Almeida, carga rartao de
pedra.
PortoRarca portugueza Sympathia, capitSo Pan-
lino Antonio Carduzo, carga acucar e ootros ge-
m ros.
Observacao.
No houveram entradas.
I1UTAES.
O Dr. Tristo de Alencar Araript, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa e juiz de cireilo especial do
commercio desla cidade do Recife de Pernambu-
co e seu termo por, S. M. Imperial e Constitucio-
nal o Sr. D. Pedro II, a quem Deus guarde, etc.
Faco saber pelo presente que (raote esle juiz,
e cartorio do escrivo que esle ubscreveu, corre
urna execugo de scnleui;*, ordenada entre partes,
a saber como exequenles Reg & Lobo, e coro
execulado Castro & Lima, e prosegamdo a exeeu-
co seus termos, proeedeu se a penhora em dinhei-
ro, pertencente aos executados, pelo qoe o solici-
tador Joaquim de Alboquerque \felio, procurador
dos exequentes, em aui<-nria publica do dia 2 du
correnle, me fez o requerimento do theor seguinte :
Aos 2 de outubro de 1865, nesia cidade do Reci-
fe, em audiencia publica do Dr. juiz de direito es-
pecial do Cummercio, TriMo de Aleoear Araripe,
nella pelo socilitador Joaquim de Alboquerque Mel-
lo, procurador dos exequenles Rtgo & Loto, fura
aecusadaa penhora feita em dinheiro pertencenle
aos executados Castro & Lima, reqoerendo Ihe ti-
cassera assignados os seis das da le, e que se
passe ediiaes por 10 das para serem citados 05
credores sob pena de revelia. O que sendo ooviJo
pelo juiz, assim o deferio. Exinhi o presente do
protocolo de audi-nrias.
Ku Manoel Silvino de Barros falco, eserevente
juramentado o escrevi.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vo o subscrevi.
Segundo o que assim se conlinha em dito reqne-
riment 7 de audiencias, depois di qual o respectivo
escrivo, em observancia ao dito roeu deferimento,
fez passar o pre.-ente ediial, pelo qual e sen theor
chamo, cito e hei por citados a lodos os credores
incertos dos referidos executados. para qoe eom-
parecam ante esle juizo deniro de prazo de 10 das,
allegando e provando o que fr a bem dos seos
direitos o justica, sob pena de revelia.
E para que chegue ao conhecuneolo de todos,
mandei passar o presente edital, qoe ser ahilado
nos lugares do cosame e publicado pela iroprensa.
Dado e passado nesla cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 6 de outubro de i%S.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vo o subscrevi.
Tristo de Alee ir Araripe.
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, officiai da im-
perial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desla cidade do Recife de Pernambu-
co e seu termo, por S. M. Imperial e Constitucio-
nal o Sr. D. Pedro II, a quem Deas guarde, etc.
Faro saber pelo presente que peraote este juizo,
e carlorio do escrivo que este subscreveo, corre
uma'execuco de sentenca, ordenados entre partes
a saber, como exequente Francisco Jos Carneiro
e como executado Jos Rodrigues Fernandes, e
proseguindo a execuco seus termos, procetteo-se
a penhora em dinheiro pertencenle ao execotado
pelo que em audiencia do dia 2 do corrente, pelo
solicitador Joaquim de Albuquenue Mello, me fura
(eiio o requerimento do theor segrale :
Aos 2 de outubro de 1865, oesta cidade do Re-
cite, em audiencia publica, qne azia o Dr. jmz de
direito especial do commercio 1 riso de Alencar
Araripe, nella peto solicitador Jaaqura de Alta
querque Mello, procurador do exeqoeob, fon ac-
cusada a penhora feita em dinhe ro pertencenle ao
executado Jos Rodrigues Fernando*1, tctjattmiu
que Ihe fossem assignados os 6 das da lei, e que
se passe ediiaes por 10 das para serem riMeo ee
credores incertos, sob pena de rtrelia, o qne envi-
do pelo juiz assim o defer}. Extrahl o preseMt do-
protocolo de audiencia.
Eu Manoel Silvino de Barros Jalco, eserevente
juramentado o escrevi.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vo o subscrevi.
Segundo o que assim se conlinha em dito reque-
rimento de audiencia, depois do qnal o respectivo
escrivo em observancia do dito mea defennenic,
fez passar e presente pelo qual e sen theor chamo,
dio e hei por citados a lodos os credores incertos
do referido executado, para qoe dentro do prazo
de 10 das comparecam ante este Joizo allegando
provando o que fr a bem de seus direitos e josti-
Qa.sob pena de revelia.
E para que chegue ao conhecirnento de Un,
mandei fazer o presente ediial, que ser afflxado
nos lugares do costume e publicado pela imprensa
Dado e|passado nesta cidad Jo Recife de Per-
nambuco, aos 6 de oulubro de 1865.
En Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vo o subscrevi.
Tristo de Alencar Araripe.
DECLllliC&ES.
Consolad* de Por luja I
Pelo presente sao convidadas todas as
que tiverem objectos em concert na toja de lar-
tarugoeiro que foi do nado M. noel Jos Seeree
Guimares, oa ruadas Trincbeias n. 1, para den-
tro em oito das irem reclama-los do depoertari
Joo Casimiro de Silva Machado, ne roa da caes-
boa do Carmo, pagando ditos colicortos, do cootra-
rio sero vendidos em leilo para pagamento dee
mesmos ; bem como sao coa vitadas tasshosa as
pessoas qoe all tiverem penhoies de oaro, par
irem tira-Ios deniro do mesmo praso.

i


(
Mario de peraambuco segunda fera 9 de nrfnbro de i?a.
Arnmatagdo
Terea-fcira 10 do correte na sala das audien-
ias, as li horas do dia, parante o Illm. Sr. Dr.
jciiede orphos se vender' en uluraa praca o so-
fcr.ilo di 3 andaras sito na ra do Amorim n. 2o,
avallado em 5:0005.
r.Qireio geral
Pela admiuistracao doeorreio desta cidade se
faz publico que hoja (9) as 3 horas da larde fe-
chr-se-ho as malas que o vapor costeiro Perd-
anos letn de conduzr para os portos do norle at sll0 conTndaTMa'd^viVe'oVaTonreTdo^aTconv
Cordeiro trades
far leilio por conta e risco de qaem pertencer
da escrava cima dita, isto
Terca-feira 10 do correte as 11 horas.
No armazem a ra da Cruz n. 67.___________
LE la O
A 10 do corrente.
N. O. Bieber & C succersores farao leilao por
intervenco do agente Oliveira, do seu esplendido
Nnsica de Olloda.
O Sr. roestre Malhias Machado queirs. ir a' Ca-
punga, casa n. 9, concluir o solo que nao acabou.
O padre Flix Brrelo de Vasconcel os, na ra
do Imperador n. 35, segundo andar, precisa no
I centro da tYeguezia de Sanio Antonio de um sobra-
1 do com bastantes eommodos, podando ser de um
andar somante com solo, ou de dous andares sao
sendo muito grande : quein o tiver e cjuizer alu-
gar, falle ao nnnunciante. ^^^^^^^
Aluga-se a casa terrea sita na ra
ao Cear e portos intermedios.
Terca-feira 10, ao raeio dia, depois da au-
diencia do Sr. Dr. juiz de orphaos, vo a praga por
?enda dous terreno* cotn 73 palmos de frente e
fundos irtfeieotea em um sitio no lugar do Barro,
fregueza dos Argados, chaos foreiros, avallado
modac5es para grande familia, terraeo gradeade
e com portSo de ferro, tendo o sitio murado em
tres lados, baixa para capim, um bom jardim, ar-
varedo3 fructferos, cacimba de ptima agua com
tanque para banho e finalmente com casa para fe-
tor, estribara ecocheira, a situaco a mais pi
CONSULTORIO MEMCO-CHUJRGICO
DO
OS PARAGUAYOS
E' a ordera do dia t Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver;
fulmina-los com os encongados armaos j)ft. PEDRO DE A.TTAHYDE LOBO MOSCOSO,
ni )3t o. iakti;iho 12 01 : it \> 3 Ra da Gloria, casa do Fundfio 3
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80 j
120; extermina-los em summa a espada, a'
fa. So e a punhal de que se trata; mas
ninguem se lembrou anda de esmagar os
Pharmacia especial homeopathic<
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sorlimento de earteiras
rompe-ferro, esmaga ctbra, arranca tecos. lnDOS avulsos, assim como tinturas de varias dymiiamisacoes o pelos precos seguale*.
cada um em IO'JoOJ : os terrenos lem arvoredos toresca e asradavel possivel, e sobremodo til por
di frueto, e vao a' nrca a requeriineuto do inven- ser muito alegre e estar collorado na estrada de j
Carianld dos bens da tinada Josepha Duarle. Sant'Anna, ames de chegar a Gasa Forte, em fren-
---------------VhiTo ni liI ,e do a"<'R s,t0 do finado commendador Anton'o
WFfis pUbllLda. da Silva, por ondi actualmente transilam os oro-
Pela repartcao das obras puhlicas onvida-se ninas, e em breve tera de passar a estrada nova
aos proprieiario, das casas ns. 16, 24, 32, 3H, 40, de ferro em construcco.
84 e 86 da ra da Aurora, en. 2 da ra do Impe- Terca-feira 10 do corrente
r.-.! >r, em fenle das quaes se aclia damnicado ao meio da em ponto, porta da Associacao Com-
o caicamento em eonseque.nca de obras pancula- inercia! desta praca. __________ _________
mandara fazer os necessanos repa- ---------
re*, para que
ros, certas de que, em caso contrario, sarao exe-
cuudos por e.-ta repartcao, e remeitida a conta da ,
despera tata com esses repuros a thesourar.a pro- De fliobilias, lullCa% obm (le OW'0 e
LIBELA
Imperial u. 213, com 2 salas, quartos,
cosinha fora e quintal com cacimba: a tra- .
tar na mesma ra o. 211 ou na ra Direita Parte do posso corpo com os formidaveis
n. 84.
..:
0 Dr. Casanova
pode ser procurado a qualquer hora
em seu consultorio homeopatliico,
largo da matriz de Santo Antonio
n. 2.
No mesmo consultorio tem sem-
pre medica aientos em tinturas e
glbulos em earteiras e avulsos de
Calellan eWeber e muito em conta
V5>
Paraanavr* rc\-n armas nnfl neiisnns ron-' Dr- Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s 11
SnSS^C a tae5o e a "22 da ****** meia as 8 horas a ***> dos **
ps, para o que necessario encouragar esta
i
m
quebra marmore e o otros que se vendem
4 -m a j)iiu:iia-i
Borseguins Bordeaux........ 8000
patricios......... b&000
para senhoras, en-
eilados.......
com lago e fivella ..
Sapatoes encourrgados.......
Birseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
5,5500
4/iafJO
5&000

Carteiras de 12 tubos grandes.
de 2i tubos grandes.
de 'G tubos grandes.
de 48 tudos gt andes.
de 60 tubos gran les.
i-2r>000
i 8-3000
2k^000
30,-)000
3."iOOO
vinrial para s;r cobrada pelos meios conveniente!
seiruado a ordem do governo da provincia.
Secretaria ta reparlicao das obras publicas
de outubro de 1863.
Jo:"\) Jor.qiiim de S. Varejo.
fiml wrigwwu^.. .^J
Tffl

^sriito
DE
atros artigos dft goslo.
Cordeiro imes
por conta e risco de quem p Ttencer far leilao de
mobilias completas, louya, obras de ouro e prata,
trastes avulsos e outros muilos artigos, isto
Terca-feira 10 da corrente as il horas.
So armazem a ra da Cruz n. o7.
Offerece-se um menino com praliea de taber-
na : a tratar no becco dos b'erreiros n. o.
3:^000
25000:
1(560-1
i 600
Precisase de dous copeiros
dor, mi larga do Rosario u. ii.
no hotel trova-
EMPREZA-OOIMBRA
Ble -la cxlraordiaarla
A BENEFICIO 1)0
LEILAO
De urna taberna ua PassafCm da Mag-
dalena ra do Bem Fica a. 29.
llego de -\nrse-;.
com consenso de eos credores e por intervenco
do agente Cordeiro Simi5cs farao leilao dos gene-
ros, armac/io e mais utensilios de sua taberna em
um ou mais lotes a vontade dos compradores, co-
i -p) mo tamhi-m as dividas activas na importancia de
tlOS])itlU iOrtlliTllGZ (16 1)6- 426,8, cuiobalanco se achaem poder do referido
n ; apente ao exame dos pretendeutes, isto
lietlCeilCia. Quarta-feira 11 do corrente as 10 boras.
SegllMetra 9 de OlltubrO dC 1865. Na mesma taberna.
lngo qiv a orch >stra tiver raeentado nma das
meihores syrophonia, a campanilla dramtica re-
presentari o magnifico drama em 3 actos, origi-
na! fiortuguez
TRAB VLHO E HONRA
Em seguida o sr. SimSas representara a sceua
cmica
0 PHOTOGRftPHO.
Dar' Bni ao espectaeolo o entre-arto ornado de
0 decasea uiillio,
Comecar as 8 horas.
COZINHEIBA.
Preci>a-?e da urna boa coiinheira : na ra do
Sebo n. 3a.___________________
FEITOR. "
avtlludados.........
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras...........
com salto de lustre..
CbinelOes do Por.o..........
Um completo sonimei to de calgado da
trra para homens. senhoras e meninas;
assim como bezerro francez, cooro de lus
,5500
24240
1^600
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se flzer, e :om os remedios
I que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 1^000.
Sendo para cima de 12 cuslaro os precos eslabelecidos para as carleiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 5U0 ris.
A melhor odra da homeopatiiia, o Manual de Medicina Homeopathtco do Dr. Jahr
dous grandes voltimcs com diccionario............ 205000
Medicina domestica do Dr. Hering......'..... 1050 0
Repertorio do Dr. Melt Moraes............ 64000
Diccionario de termos de medicina........... 300O
Os remedios deste estibulecimento sao por ilemais coohecidos : dispensam por
tanto de screm novamente recommendados as pessoas que qui erem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do meluorqoe se pude desojar, {lobos de
um sitio parto da praca : a quem
se a ra Nova n. 17, |oja.
couvier dnij:i-
Precisa-sc de um feitor capaz etrabalhador para tro, mai roquins, tuixas de todas as quali- verdadeiro assucar de leite, notaveis pela -ua boa consenaclo, tintura d s mais acredi-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas, tadosestabelecimentos europeos, a mais exacta eacurada preparacao, e piula:,toa maior
sola e couros que tudo visto necessariamen- energa < certeza em seus effeitos.
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
t1
O emprezario desde Ja' agradece ao Sr. Simoes
ab mdade com qae accedeo ao sea pedido, aban-
doiuado de si tolo o interesse que Ihe podesse so-
brevr se o espectculo Oisa d< empreza, dando
de-fa maneira urna trova exuberante de sua mag-
nanimidade, cedendo em beneficio do Hospital
Pormuez o resultado que de direito IheperienHa.
De mobilia?, pianos, secretarias de Jacaranda, me-
sas elsticas, apparadores, trastes avulsos, ob-
jectos de ouro e prata, relogios, charutos, es-
cravos, Dugussan, obra da direito em 16 volu-
mes e outros mallos artigos.
Quarta-f;ira II do correte as 11 boras.
NO GRANDE AUMAZEM DE LEiLES
DO AGENTE
OLYMPIO
36Una da Cadeia ao llccile-36
Os credores ile los de Castro Iteduudo sao
oonvidaJos a man lar recebar o prmeiro divideu-
do : na ra do Amorim n. 41. ______
Preei>a se de urna ama para todo ) servido
de casa de pouca familia : ni travessa ta matriz
de Santo Antonio n. 8.________________________
Precisa-se de dous aolassadoros : uj ra do
Rangel n. 9.
Aluga-se a casa terrea da ra Impe-
rial n. 74, com 3 quartos, salas, quintal
murado, cacimba e cosinha fora : a tratar
na ra Direita n. 24.
Sociedade
tuo
GA
.: 11 i
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Javcfaco costeira por vapor.
Parahvbi,"Nital. Maco, Aracaty, Cear e
Acarac.
Segu no dia 9 do correnta as
' -"i^ 3 noras '1a tarde vapor ^ern'
*f ^.j/t^v nunga. Recebe carga boje (6) e
'""'TniM* 1,mannaa- Encommendas, pas-
; P -ageiros e dinheiro a frete al 2
boras da tarde do dia da sabida : escriptorio no
Forte do Mallos n. 1._________________________
SQMPANHI4 BSI.EIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do snl e e.-perado
ale o da 14 do corrente o vapor
Tocantins, commandinte o pri-
B meiro lente Pedro Ilypoliti
'a^S' Duarte, o qual depois da demora
1 .:y i- sega.ira para os portos do norte.
Dasdaj recenem se passagelrs a engaja-se a
earga que o vapor poder couduzir, a qual dever
..- mbarcada no dia de sua chegada, encoru-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sabida as
Urna liarte de uiuu casi de campo.
venera em leil i urna parte de um sitio Da Capun-
ga que fol do nado francisco Custodio de Sam-
paio, avalada a dita parte em 4:R258oO rs., e to-
do o sitio em 13:0005, tendo o mesmo boa casa de
vivenda e sitio com bastantes plaolacoes, boi bai-
xa de capim, palreiral etc., etc.
Qiiiiiti-feia 11 docoirenteas 11 horas
\o grjnile armazem du agente referido.
136Una da Cadeia do Recite 3J
LOTERA
I AOS 6:000^000,1:200,? 000
e 500,1000.
$ovo e pxcellentep'ano approvadt).
DA
Aos 6:000?>000.
Ililhetes garantidos.
A beaeticio das familias dos briosos
voluntarios da patria.
A' RA DO CKESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignadovendeu nos seus ninitofli-
tes bilhetes garantidos da lotera que seacabon
de extranir, a benelicio da Smla Casa ce Mise-
ricordia, os seguintes premios :
Dous quartos n. 1863 com a sorte de 0:000,5.
Dous quartos n. li cora a sorte de 1:2005.
Um meio n. 1700 com a sorte d- 400-3000.
E outras umitas sortes de 1005, 405, 205
IO5OOO.
spossuidores poden virreceber tees respec-
tivos premios sernos descontos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 3' parte da lotera
(35\) benelicio das familias dos voluntarios da
paina, que se extrair a 18 do correte.
PREGO.
Bilhetes .... 65000
Meios......3000
Quintos.....15200
as pessoas que compraren) del00>000
para cima.
Bilhetes.....55o00
Meios......25750
Quintos.....15100
Manoel Martins Filz.v.
e seguros mu-
s sobre a vida
fundada e administra la pelo banco Allianca do
Porto. Nenhuma das :oni|nnhias existente- code-
ra* oiTurecer aos seus a sociados garantas cono as'
que lno> olTirece a Pn vidente; que sao rs......
4:000:0003000, capital do banco Allianca, que na
conformidade do art. 61 dos estatutos desia socie
dada,a responsavel pel boa administragao da sua
gerencia, bem assim po todos os seus empregados
e representantes.
Alem dlsso extrai rdinaria a vautagem que
leem aquellas pessoas qne se inscreverem e.-ie au-
no nesta sociedade, puislque vo assui iar-se a 11111
grande capital subsrripj desdo o Io de Janeiro al
esta dala. O home n qur iln-ilar do sorprehn-
denti! resaltado qne oli'4ere esta sociedade, ignora
inloinmente a maligna, le inaneira por que se re-
ge 11 estas instituiros ; Jorque para destruir toda
e qualquer incndulidadi, basta lembrar-se que
todos estes capitaas sa (Lmvertido; em inscripcoes
da divida publica e reniiV nacional ; e da mesma
forma os juros seme-tresl que dallas se forem ven-
cendo, e iue o> imlividaos dj que se compOem
esta associaQao pela niailr parte lem contratado
que os socios sobrevivi-njes sejam berdekroe dos
capilaps e interesse dos torios fallecidos.
Qual sera', pois, o palique ao nascerlhe um ti-
ln deixe de inscrev^r usen n me na Previdente
com 0O3 por auno para qnamln elle tiver 2o annos
recebar um di to de 23 OIIO5, pouco mais ou me-
Cusa de saude pira mcravm
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermitlade ou fazer-sc-lhe qualquer
peracrt, prao que 0 annunciante jolga-se sulcientemente babilitaSo.
O Iratimento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, cunto na medica, e
funccionanrlo a casa ha mais de qaatro annos, ha muas pessoas le cujo eonceo se nao
pode duvidar, qie podem ser consultados por aquellos que desejuem mandar seus
doentes.
Paga-se 23 por dia durante 00 dias e d'ahi em diante 15300.
Asoperacoes ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedi r o annunc'ante.
r
J-\
Companhia
geral hespanhola de seguros
^ sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMtftO DE
ma Banca em diilieir<, depositado s cofres do estafa, gnate
minisinco da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA*
O Banco ile SIepniaS2a
!8M
a b'a
DIHKCCAO GEFAL
Madrid : Rna do Prado n.
de supervu 11 a des sagn
nos, quanna esta que deonliuma nutra forma po- de 1005 produz em etTectivo metlico:
Esta companhia liga pelo systema mutno todas as combinacoes
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subsetipcao de maneira que em nenhum caso n.M 1 |n cum
gurado se perca o capital nem os jaroscorrespotldenies a estes.
S;lu to saprene.ndentes os resultados ru produzeio as sociedades da indida ite A y '
DAIj,que anda inesuto duninuindu uina terca parte do interesse pp'duzido ent r> re 1 .- liq'
ces econoiiiaiiio-o eoi a mortalrlide da tabella de Dapareieui .i e adoptada "i con
para seus clculos e Uquidaeoes, em segurados de ida le de 3 al9 annos, urna im|or.-ii;ao
!
Para
o publico.
O abaixo assignado previne pelo presente que
ninguem faca negocio com urna letra por elle ac-
ceda, e da qual sao saccadores os Srs. [ilock &
. Irmo, joalheiros boje bastante conlucidos.
O que motiva o presente aviso o seguinle :
Appareceram em meu engenho os Srs. Block &
dera' conseguir com tad pequeo desembolso e
sem saeriflco algum; ida paes de familia, deposi-
ta! parte do fruto de vosas economas nesta 13o
un a mora I i.-a Jora instiluicao; veris assiai era
pouco tempo um futuro cljeio de ventura para vos
ou para os entes que vos| sao mais charos oeste
mundo.
Em casa dos Srs. Valle lorio & C. se dao gra-
tis os estatutos e i>rospectofe de.-ta companhia.
Attei cao.
Perdeo-se hootem 2 de ntubro, do aterro da
Boa-Vista at a ra do Gres 10, um embrulho con-
tend) a quanla de GI05 : niem o tiver achado e
quizer levar a ra do Cresa 1 n. 19, ser generosa-
mente gratificado.
ra da Cruz n. 1, escriptorio de xO publicado.
i boras : agencia
AuUoioLuiz de Oliveira Azevedo & C.
, Irmo com orna carta de pessoa do miuha amisa-
HILHCILSA -JOOOO, MLIOb A oOO L. de> recomroendando-me os mesraos senhores como
QUINTOS A 1)5000. j homens sizudos, que eu Ihes prestasse bom acolhi-
Acham-se venda na respectiva thesou-1 meul0> Ihe comprasse joias, e os recouimondasse
raria ruado Crespo n. 13, os bilhetes, !Um.bema,0S meus prenles, alim de que elles se
j- *>a j 1 /-a\ sah^sein bem em sua excursuo.
meto, e quintos da Ja parte da lotera (oa) Tudo isso fiz e entre oulras joias corapre.lhe
a beneficio das tamilns dos voluntarios da um alflnete de brilhante para homem, pela quantia
'i patria, cuja extraccio ser pelo pLno abai- de dous contos e seiscentos mil ris. Parta dessa
quantia receberam elles em dinheiro, e a outra
COlPHIi BRASILERA
DE
No m da o annos.
de 10
de lo
de 20
de 2o
as idades menores de 3 anuos e maior
.....1:119*300
.....3:9i000
.....Il:208200
..... 30:256000
.....80:331*000
de 30, os productos sao mais consideravtis
Prospectis e mais informacoes serao prestadas pialo sub-direetor nesta pi nfia
Joaquim Fuza de Oliveira, ra da Cadeia u. 32, ou a Boa-Vista ra da Imperairiz n.
ment dos Srs. laymuudo,Carlos,Leile is irmao.
'-.. .
CONTRA
saaa Parl8 em uina lelra de um cont e nove cantos
Os premios de 0:0005000 ate 10^000 mil ri a veBCer.se em jantiiro vlnfl0uro. lamnicnr wa
serao pagos urna hora depois da extracto Feito assim o negocio, a panmio eiiesparao xl vjuiiip(iiiill:l llli|lcilllllau.uia
at as 4 horas da tarde, e os outros depois engenho Jaguar, urna pessoa de miuha familia estabelecida nesta praca, lonja seguros martimos
da distribuicao das listas examinando o brilhante do alliuele, descobrlo Ihe sobre navios a seus carregamijntos e contra fogo em
Pi AiTnTno % f 7 Ti/~ir r, 1 1 1 l___. __- i urna jaca, drfaito que tira-lhe urna grande parte do edificios, raercadorias e moldSias: no seu escriuto
AQUETES A VAPOH. O andamento das rodas sera na quarta- valr| dVeciando-o soramamente jio, ra do Visarlo n. 4, pavimento terreo.
E' esperado dos portos do norte teira 18 do corrente mez (se antes desse Passaodo logo depois, de volta por aqu os mes
at o da 20 do corrente o vapor dia tiver sabido para OS portos do norte O roos Srs-. mostrei lhes o defrito da jola, c que elles
Oyapock, o qual depois da de mo- vapor brasileiro que se espera do gol
ra do eoslume seguir para os h i- j- .
v .contrario sera ella no du immediato ao
portos do sul.
Ueste ja recebem-se passageiros a engaja-se a
carpa que o vapor poder condnzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua anegada ; encom-
menlas e, dinheiro a frele at o da da sahida, s \
2 horai : agencia, ra da Cruz n. I, escriptorio de
Antonio Luiz de uliveira Azevedo & C._________ ,
Maranlid') e Vara.
O brigue encuna nacional Graciosa, tendo ja' j
parte do .shu carre.'amento, pretende seguir com
a possivel brevidade, e receba algoma carga : a
tratar com o seu con-ignatario Antonio de Almei-
da G imes. _
do
da
anida.)
PLANO
Para as ex ir acedes
DE
recooheceram, deram-me mil satisfages, aflirman- M\
do nao o terera visto, e estarem promptos a dar- /3A a wl =i--
rae o valor do mesmo allinele em outras joias, que Os arrematantes da massa| falfida de Joaqnim
eu escolhesse. E como das poucas que m apre- Vieira Coelho & O previnempos senhoras devado-
sentaram, nenhuma me agradasse, declararam-me res para que no praso de 30 das venham ou man-
que a venda do ailineto nao flcava cffectuada p*- dem pagar o que esto devena a' mesma massa,
rm nao quizeram levar o mesmo alfioete a resti- na ra da Cadeia do Recfe nj 3, e que findo o dito
tuir-me a letra, asseverandome que dentro de um praso, ns que nao pagarem, tdraj de ver seus no-
mez, o mais tardar, por aqu voltariam para ulli- raes publicados pelo Diario, i se promover a co-
matum do negocio, fazendo qualquer outra tran- branca judicialmente, ltetije 5 de outubro de
Cear
Approvado pelo Exm. -Sr. presidente.
4000 bilhetes a 5*000.............20:000*0001
Beneficio, sello e commissao 24 OpO.. 4:800*0001
saegao.
Em virtude da recommendagao com que se me
apreseotaram, e em vista das maneiras delicadas
cora que tratavara, ostentando se uns cavalleiros
(cavalleiros de industria I ), uve de acredita-los, e
era boa f esperar o cumpriraento da sua promessa.
Passados, porra, dous mazes, sera que me appa
1863. _
Aluga-se a casa terrea fa ra do Cotovello
n. 8, cm commodos para fanilia: a tratar na ra
Velba n. 57. 1
Sitio para alagar.
Aluga-se o sitio que fol dolSr. Va
DE
J. VIGNES.
X. 55. RA DO IMPERADOR X. 55.
Os panos desta anli^a fabrica sao hoja as sua superioridade, vantugense garantas que offerecem ais compradores, qualidades estas inc. ntla-
vis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem appirecido ne snindo um teclado e machinismo que obedecem todas a< vontades e ciprichos da- pi misi.-!-. -i-ni
nunca falhar, por serem fibricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhorameni ^ Imtt '
tissimos para o clima leste paz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por iss'> muito an 11
veis aos ouvdos dos apreciadores.
Fazem-se conforma as ene mmendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. BlondM. de Par-
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as axp >-(;i>~.
No mesmo estabeleciraenlo s achara sempre um expen lido a variado sortimento d nmnnH d'>s
aaelhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo Mea vtal I < p -r
precos commodos e razoaveis. ^^^^___^_^^^____^_^_^^^^^^_______^_
O hiate t Dous Irmos :
Irma os.
a tratar com Tasso
PARA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com multa brevidade o palhabote;
nacional Piedad*, tem parte do seu carregamento
engajado : para o resto que Ihe falta e escravos a
rete, para os quaes tem excellentes commodos,
trata se cm os seus consignatarios Antonio Luiz
1 Premio de........ 6:000*000
1 Dito de.......... 1:200*000
da Cruz n. 1.
i Dito de.
1 Dito de..
5 Ditos de
11 Ditos de
22 Ditos de
43 Ditos de
915 Ditos de
1000 Premios.
. I 3000 Brancos.
1003000
40*000
20*000
IOAOiK)
6*000
para a Baha woo Bilhetes.
segu cora toda a brevidade o patacho nacional, w B 0s prem0, qUe est50 sugeilos a descont
D. Luiz ; para o reslo da carga que Ihe falta tra- Sa0) 0 e 500,5000 ao de 5 por cento, e os de___
ta-e com o seu consignatario Jos Maria Palmeira i:2003000 e 6:000*000 ao de 17 por cento, sendo
no largo do Corpo Santo n. 4.__________________ 5 por cento ,ja |e provincial e 12 por cento da
L'11 lia regular dO BraSil Tnesourariadas loteras 7 de outubro de 1865.
O thesooreiro,
Antonio Jos Rodrigues deSoaza.
ar.
alenga no lu-
------~ recesse nenhura dos mesraos Srs., e caegando ao gar de Bera-fica, com graude'oasa, contendo 2 sa-
Liquido...... 15:200*000 ; meu conheciroento que diversas pessoas lambem las, 8 quarios, cosinha lora, ei-iribaria etc., a mar-!
' haviara sido victimas de semelhantes lograres, gen do Caplbaribe e com poto para a estrada :
convidei pelo uiario aos Srs. Block a entenderem- a tratar com a viuva no lugar! da Magdalena d-
se com o meu amigo, nessa praca, o Sr. La areoti- fronte do sobrado grande ou ho Recifa na ra da
no de Miranda, o qual, depois da em vo espera- Cadeia n. 4. ]
los, procurou-os, e apezar de varias entrevistas
nada pode conseguir no intuito de receberem elles
o aliinete. e resliluirem a letra.
Summamente lasado em semelhante negocio,
faco a presente exposico, nao s para que outros
estejam de sobre-aviso respeto dasses joalheiros,
como para que flquem todos prevenidos de que op-
ponho-me ao pagamento da referida letra, e que
assim nao poda haver sobre ella trausaccao al- gano n
guraa.Ignacio de Barros Wanderley.__________ i
500*000
200*000
5003000
440*000
440*000
431*000
5:400*000
15:200*000

Esperase o brigue francez Trois
freres, quesahio do Havre no dia 6
de setembro ao frete de 25 f. e 10'
,010- Recebe carga para o Havre \
.a fret s baratos : a tratar com os
consignatarios Tissetreres.
Misurier le Jeuoe dos pjr varios carregtdores que havam receios'
de se ver levantar os fretes aos antlgos pregos, no
caso de ficarem sos encarrejades deste servico,
A. I. Stern, tendo de retirar-se para Europa,
faz saber o publico que deixa por seu procurador
bastante o Sr. David fr'lach.
Aluga-se urna casa muito fresca com
sitio ua estrada do Jacobina (Gapunga No-
va,) tendo terracos e cntenos para flores
com i amigamente comprometlem-se por contrato em carja um rJos lados da Casa, dous portes
a na tomar mais do qoe 35 f. e 10 (h.0 d'aqueiies de ferro j^nheiro, cocheira, estribara, ga-
SfittSSEmZ'JSmTX l'nheiro e quartos fora, assim com commo-
.contrato acha-se depositado em casa da Tisset fre- didades, bastnte fresca, lem cacimba com
res que o apresentarao ao.; interessadiw que pode- soffnvel agua e 0 sitio todo murado : a
to lom.rconhecimentodeiie e assigoa lo se s tratar na ra do Pilar em Fora de Portas,
candir oes forem de sua conveniencia. _... .. .. ,'
^zlLL------_________________ j pnmeiro sobrado a direita logo depots do
Pari n Mnrnnhrn 'arsenal de marinln, ou na ra da Cadeia
,^J^*L?i!^SLi.J-|y^(^)ri8^ #* -
SOCIEDADE
Instituto Phllosoptaieo.
De ordem do Sr. presdeme convido aos senhe-
res socios comparecer quiata-faira 12 do cor- $ nrDATTfl TV !riTPAT\f\
rente, as 4 boras da tarde, na saia das sessdes, ^ ULTUOllU lili IbAJjbAJJU
Massa fallida lej Ciiiilherme
Carvalliu fjk C.
Os Srs. credores queirpm mandar apre-
seutar seus ttulos para erem verificados
e admiltidos na forma do go comercial: no escriptorio a ra do Vi-
.13. i
O adijninistador.
Justino Jos de Sifu-a Campos.
mmmmmm$m m mmm
alim de assistirera ao encerramento dos trabalhos
deste anuo, como ja flcou detarraioado por sesso
anterior.
Secretaria do Instituto Phlosophico 7 de outubro
de 1805.
Frederico H. L. Tavora.
1 secretario.
m
m
DOS
FABRICADO XA CASA lIE DETENQO
Kua Xovn k. I.
Ah se encontrarcj obras de di-
versas qualidades, e fjor preco mui
I diminutos, a retalho em porces.
J| S se vende a dinheiro.
b i**rfs& &* mm mmm
Saqnes sobre l-lsboa.
Manoe! Ignacio de Oliveira | Filho sacam sobre
LLboa : no largo do Corpo Sano n. 19.
Na ra da Paz n. 4 offeiece se urna senhora
casa de pouca fa-
ALCOHOIDOde GUACQ
"E N.
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova prcparac5o da qual
basta menciouar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio veneno frr-r
folheto para o modo de o impregar).
2 Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavrl pam
as molestias stjphililicas de toda a especie, ulceraedes primitivas e secun-
darias, ec.
8* Empregado em injeccSes, o melhor tratamento dos corrimentos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea na*
mulheres.
4o Emftm como antidoto dos virus, soberano na cura das chagat e f-
tidas de tn natureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das perno,
ophtalmia purulenta, ou blenhorragica, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ec.
Este especifico vegetal, izento de toda a aceao mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec, e recebeu a approvacSo
dos distinctos doutores Ricord, Bachet, A. Richahd, Calvo, Didat,
Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Paris, botica de CHEVRIER, 11, ru du Faubourg-
Montmartre. Casa de expedicSo, PASCAL e C\ 33, ra Monsieur-le-
Prince. Paris.
'v'iaiaa : a tratar com Tasso Irmos.
LE IL OES.
dar da casa n. 3 Para a casa ser vista pe-
' los r.reten lentes acharo as chaves no sitio
junto do Sr. Joo Baptsta Vieira Ribeiro.
Attenco
Roga-se aos devedores do fallecido Fortunato I
Cardoso de Gouveia que veoham satisfazer sens
dbitos em rasa do procurador judicial da herdei-
ra, Dr. Angelo Hanriques da Silva, roa doQueima-
nii-ira e lavadeira e com mais 'algnmas babl- do n. 24, para nao serem chamados a juizo, ou na
lida les. I ra da Lingoeta 0. 3.
ARTISTAS HECII4MC0SE LIREBAGS
DE
PERNAMBUCO.
De ordem do Illm. Sr. director interino sao con- Pfra fazer cerapanhia em u
vfriadss todos os senhores socios a assistirem a ses- nulia.
sb extraordinaria hoje, as 7 horas da tarde, no
lusar j indicado.
Secretaria da sociedade dos Artistas Mechanicos
e L\iberaes de Peroambuco era 9 de outubro de
18S5.
\ Basilio Barros
i" Sefreiario interino.
Urna parda escrava, co itando 20 annos de
idade, que tem algum dinheiro
hypotheca os seus servidos pulo trabalho interno
de nma casa a quera complet;
cozinhar, engommar e ensaboar
isto fazer aonuncia por este jo
curado.
LEILAO
Be nma escrava de nome Maria, de nacao, idadr
40 annos ponco mais ou menos, perfeita cosi-
Alulfia-se a casa o. 4 da ra do Principo, com 2
salas. $ quartos, cozmha fra, quintal e cacimba :
a tratair na ra Nova n 3. ___________
FOGODOlR.
No arrbazem da bola amarella, no ollao da se-
cretaria ola polica, recebem-se encommendas de
fogo do aif para dentro e fra da provincia.
Na ra do Livramento n
nma escolenle escrava para o
urna casa por 104 raensaes.
para a sua alforri,
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SFFOCgO NERVOSA E OPtfLCSSiO
nico remedio eficaz para combattir estas molestias, acalmar om attaque d'asma e i
volia o Xarpe aromtico de Succino (mbar ainareito) do D Danet Deecoberu inr
recente, este novo producto se tem propagado com extrema rapidez gracas aos tam
tados qne tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54, ra do Comercio, Paris-renelle,
boticas de Franca e do estrangeiro.
r a quantia ; sabe
Deposito geral em Peraambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros A
Aluga-se ll.
o grande sobrado de um audar sito nos Coalhos n.
8, pintado ltimamente e prompto para receber,
qualquer familia : a tratar na ra Bella n. 36-,
m sedigoar 0 fiel retrato da voluntaria.
que
nal para ser pro-
19, ha para alugar
servico interno de
IMG
Na roa da Imperatnz n. 15, segundo andar, pre-
cisa-se de uma ama que tenha acabado a criaclo,
para cuidar de uma enanca, na qualidade de ama
secca._____________________
Na ra de Santa Bita n. (8 lava-s ogora-
ma-se bem, e por com modo pieco.
da patria.
D. Mariana Amalia do Hego Barreto natural da j
ci ;ade da Victoria : acha-se a venda na lithogra-1
phia de F. H. Caris, ra -Ja Cadeia do Recife n.
59 1.* andar.
Para Macei-
Precisa-se de 3 trabajadores de padaria; a
tratar com Jos Duarte das Neves._____________
Notas do banco do Brasil e das caixas lilaes
descontarse na travessa das Criues n. 8.
Companhia Ddelidade de seguros
martimos e terrestres
c? estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGKNTKS KM PERKAMBT CO
||| Antonio Lnii de Oliveira Xietei k C,
competentemente autorisados peU dre-
K toria da companhia de seguros Fidciida-
I de, tomam seguros de navios, mircai
*3 ras e predios no sen escriptorio roa da
JH Crui n. 1.
11I1II1
Saques.
Antonio Jos Ro Irigues de Souza
do Crespo n. 15, saca para o Rio de
ro a 3 dias de vista.
i roa
*a.




/
Diario de t ernaaabar* S*guuda leira O de Oumbro de !*
LIQUIDACAO GERAL
Joiio da Silva Ramos, r ledico, me-
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQlO DE LONDRES
I
Coimbra, I
das 'Jas!
tas 4 as 6 |
tes em suasU
horas para I
casos ur- I
60 ~ Eua da Cadei(i do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados foram comprados decentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas'
de Paris, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado ludo as melhores condicoes
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, r)or menos do seu valor, e mu principalmente por querer inteira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ric-..s objectos com brilhantes, como botoes, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntes, anneis e mui tos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas Anas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud Mailly, Regenier, P. Gueand, e inglezas de Eug." Rimmel eoutros; ricas galanteras em marfim, madreperola, etc.. fabricadas na
China e no Japao; ricas pecas de crystal fino como anda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, castices, enfeite- e adornos para cima de consolos epara grande loillette, o que se lena
feito de mais elegante em Pars, Londres, Birmingham etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cha ecaf, os quaes em
nada sao inferiores prata, e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senhq-
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para juntar, e immensos arli-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
ra, ditos com figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modernos e bonitos instrumentos de physica (mgica) para
thealros ou sales, ditos de pbantasmagoria; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noile; stereocopios de nova in-
vencao e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimento d3 brinquedos finos para i naneas, e
bonecas fallando papac e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
merecido toda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sortin ento de caixinhas, cestinhas e outras galanteras feilas de crina e seda,
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras e ditas com novas pavsagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafarte de crystal
proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, colheres, thesouras finas,
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelao e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartoes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapeos de sol, benga-
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz pao-de lo, bolinhos, etc.;
pannos par.i cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc., sortimento de
violos finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras Degas de charo para loillette; machinas para varrerochao,
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos bales de papel fino transparente e lanternas
coloridas para luminaces moda de Paris; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscou.os inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
los seria um nunca acabar, e lodos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposicao de .Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 00.
dico pela universidale d
d consultas em sua ca
11 horas da maohaa, e
da tarde. Visita os doei
casas regularmente as
isso designadas, salvo o
gentes, que serlo socorridos em
qualquer occasio. Uconsultas aos
pobres que o procuraren! no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 0 s 8 horas da
manha,
Tem sua casa de sadt regular-
mente montada para recober qual-
quer doente, anda mesmo os alie-
nados, para o que lem qommodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperaco cirurgica.
Para a casa de sadje.
fPrimeira classe.. 30000 diarios.
Segunda dita... 30500
88 Terceira dita .20000
Este eslabelecimento 6 j bem
acreditado pelos bons servicos que
E, tem prestado.
O propnetario espera que elle
fg continu a merecer a confianca de
[que sempre tem gozado.
Samuel Power Johnston & (jompanhia
Ruada SenzalaNova n.i4.
AGENCIA DA
Fundle&o de .ow iloor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavalios.
Moendas e meas moendas paral engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-;
nbo.
COBRE IT0E
CHUMBO
Compra-s cobre, lato e chambo : no armazem
da bola amarella, do oitao da secretaria da polica.
Compra-pe carosso (sement) Je algodao : do
armazem de algodo de Saunders Brothers & C,
no caes de Apollo.
YENDAS.
Bibliotheca lusitana
histrica, critica e chronologica, compreliendeodo
a Doticia dos autores porluguezes e das obras que
compozeram, desde o lempo da promulgarlo da le
da gra?a at o lempo presente, por DIOGO BAR-
BOSA MACHADO, 1741, 4 grossos volumes em lo-
' li j ; obra varissima, cuja edicto ha muilo se acha
exgotada. indispeosavel a todo o homem leltra-
do ou de prossao scientiflea, de quem a historia
patria e as letras nacionacs nao podem nem deven
ser ignoradas: vende-se na livraria de Jos No-
gueira de Souza no arco de Samo Antonio. ____
.NO GRANDE AR-
MAZEM.
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
Arreios d carro para um e dous cavalios.
Relogios de ooro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
mmmm-mmmmim
O bacharcl
Francisco Augusto da Costa
ADVoGADO
Ra do Imperador numero G9.
Vndese arroz com casca, preco em conta, me-
dido em alquelre a vontade do comprador e est
no trapiche do Cunta : para tratar na rna do Vi-
gario n. 29.
*wM-m*& m*mmmm*z
Fumo da Babia para
charutos
Vndese fumo superior de todas as 5
| qualidades, a retalho e por atacado e por 1
jM preco commodo : no hocife, ra da Ca- tM
55 cimba n. l.
iiSil
m
'_<
Para complela I quidacao vendem-se,
Oferece-se um rapaz portuguez para criado
muito menos do seu valor, perfumaras muilo finas e novas chegadas recentemente ou feitor de qualquer sitio e d ador a sua ron-
j.. .-..._ ..... a~* '"' -' n. 18.
-^stfttrfui .
tes modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas ebalainhos com perfumaras para fazer, Prerj^g- nTaixeiro para deposito e
presentes, e muitos outros arligos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande qQe lenha boa conducla. a lralar na ra imperial
armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60. numero 51.
Aluga-se o segundo andar do sobrado n. 20
II u fiVVlIllll tl da ra Direita, com 2 salas e 3 qusrtos : a tratar
FAIIA 13di*JtttJ.M.%.m-?# namesma roa n. 84. ______________
Ricos e modernos penles de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vndese precisa-se de fficiTs de marcineiro i a fai-
por menos de seu valor para se liquiJar, no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60. j |ar na rua Nova n. 50. ____________
Aluga-se urna escrava boa cozinheira, docei-
ra e engommadeira : a fallar no pateo da Sama
Cruz, sobrado n. 92.__________________
Vende-se a casa terrea da rua de S. Jos n.
8, chaos foreiros : a tratar na pra^a da Indepen-
dencia n. 22
As melhores chitas francezas de cores
escuras e flxas a 280 rs. o
covado!!
Na rua do Queimadoo. 1 vendem-se chitas fran-
cezas escuras e Tinas a 280 o covado.
Vinbo do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Areve-
do C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
NoTidaiIe.
Chegaram os bonitos chales e retondas de guipu-
re brancos, e vendem-se na rua da lmperatriz n.
52, loja da port? larga, de Paredes Porto._______
| CAMBRAIA.
Carabraia de forro cora 8 l|2 varas a pega a 2*,
est-se acabando : na loja da porta larga da rua da
' lmperatriz n. 52. de Paredes Porto.___________
echi?cha
IiUVAS AOVIS WE JOUVIN.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposicao de Londres, na rua da Cadeia do Recife n. 60.
C4IXEIB0.
PHOTIGR t PHIA.
No grande armazem da Exposicao de Londres, rua da Cadeia do Recife n. GO, rua da lmperatriz loja de .Mr bubarryn. 8
e na mesma rua loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, rua de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimera.
Precisa se de um caixelro : no armazem de mo
Ihados da rua do Imperador n. 57.____________
Precisa-se de 3:000,5 a premio sobre hypo-
llieca de predios nesta praca : quem liror e qui-
zer da-los annuncie.______________________
NA m NOVA N. 6
precisa-se de urna ama
pouca familia.
para servico de casa de
VISTA* DE PERNAMBECO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Rua da Cruz com a pyramide.
Torre d i Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Rua do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio com o palanque.
VIAftEM A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invencSo com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Waudryasillo de Mello Lins faz sciente que
comprou a Bernarda de Cerqueira Castro Monteiro
( urna lithographia e ludo quaolo existia na mesma,
sita na rua da Cadeia do Recife n. 8 : se alguem
se adiar com direiloa ella, apresentfise no praso
de tres das, a contar da dala deste.
Precisa-se de um escravo de meia idade para
servico interno e externo de urna casa : na rua do
Sebo n. 8.________________________
I Quem precisar de um cozioheiro para urna
ou duas pessoas, dirjase a rua dj Fogo n. 32. que
se dir._______________________________
~'"Precisa-se alugr um escrava que saiba co'
i zinhar e comprar : quem tiver dmja-se a rua do
Sol d. 9.________________________^________
Precisase da quantia de 3u0 a iOOf a juros:
quem tiver annuncie para ser prornrado.
Prtcisa-se de dous irabalnadres para poda-
ra : na rua larga do Rosario n. 16.__________
Terca-feira 10 do corren le mez vai a leilo
na rua Augusta, casa n..., diversos trastes e um
i preto, pelas 12 horas do dia.
Precisase de 13:000,5 hypothecando se nma
propriedade no valor de 14 a i6:000 : para tra-
Lisboa, etc., etc. tar na rua do Hospicio n _J______________
Vendem-se barato para liquidacao no grande armazem da Exposicao de Londres na rua da Cadeia do Recife n. 60, rua da m-. A|Uga.5e 0 primetro abetar do sobrado da
peralriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma rua loja de miudezas n 54. | rua imperial n. m com bastantes ommodos para
E RARATISSIMO! l
Grande liquidicnde fattUn t rMpt
feita nacitaal, ia na 4a laatralrk
. 72, loja de fiisares
Os proprietirios desle MHl
solvido liquidar em suas bMI por pr?v* I
tisslmos com o fim de aparar dinhcir*, i
tem as pechiochas.
Vende-se um grande sortimento de el
cezas largas a 200,280, 300 e 370 o cova; 4MH
percalias maito (loas a 360, 400, 440 e 5 n.
covado : isto so Da Irja de Goiatares 4 ItbM,
na roa da lmperatriz o. 72.
E' muito barato !
Cortes de la para vestido de senhora a 3
Cortes de la a 3.
Cortes de lia a 26.
Aos 3,000 covados de la,
Vende-se lazinhas de qoadrrse de ii-irufcas >
lindissimos padroes a 220, 240, WDf 390 rs. co-
rado, vende se assim barato por ur ntmu sreo
e querer se acabar : isto s M toja de
& Irmo, roa da lmperatriz a. 72.
Aos 2,000 chales de meiin.
Vende-se chales de merm e>tami e 2,5500, ditos de merino liso a 3*800, 4* e 5*.
ditos linos a 64500, 7J, 7*500 e O*.
Grande sortimento de ror es de reslik t nm-
braia com barra, pelo barato pirro de 3*. jait1
3*500.
Ditos de chita a 2*. 2*500, 3* e 3*500.
Yende-.-e pecas de madapoto roai 24 jardas a
4*500, 5*. 6*. 7*, 8*, 9* e 10*
Dito francez com 12 jardas a 3*00, 4*. 4*3M
e 5*000.
Vende-se um glande sortiaaealo de cclliaaai
para senhora e meninas pelo barato prero ir 39k>,
400 e 500 rs. rada orna : islo na k>ja i* G-
maraes & Irmao, rna da Imperaliiz n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande sortimento de roopa frita de todas as
qualidades, que se vende por prerps t>aratmkwos ;
afliaix.-a .-e que se vende per menos 20 por rrWo
do que i m oulra qualquer paite.
Ka uova lja de fazeadas de GaiaMrea
k Irma.
Roa da Imperalrlx 99.
KlVAi,
SEM EGLMIIO
Roa do (uriuaadu 4 e **.
Contina a vender todas as miodea- qae abano
declara por presos admira v, i-
Uassos de palitos tizados paia deales a MtOrs.
Espelhos de molduras dooradas a 200,249 390.rs.
Uonets de oliadu para iiD-ninos a l&ff).
Ditos de couro supriior fazenda a 1*500.
Frascos com suptrioi tinta rorna a iifi r-.
Meiadas de liona froia para bordado a JO e CO
La:xas com 100 envelopes,fazenda Coa a 600 is.
Crozas de peonas de ac, fazenda oprnor a atan.
Crozas de botoes madreperola bao* a '.**
e G40 rs.
Caixas com 50 novellos de linba do gaz a 700 rs.
Caixas rom superiores obreias de rola a Melar*.
Pecas de lila branca elastira rom 9 varas a 2f> rv
Varas de franja de la paia enleite de vesitdus a
40 rs.
Baralhos dourados superiores qnalidadr< a 40t> rs.
Novellos de linha rom 400 jardas a 80 rs.
j Litros para assenlos de roopa lavada a IflOr*.
Vende-se riscadinho francez a 200 rs. o covado,, _!_*. ** !___??____ r,ra __ "
por ter grande quantidade, esla-se acabando : na Te|^0r.asu'ara CS,0ras *** qoal,dades a
rua da lmperatriz n. 52, loja da porta larga, de P .
Paredes Porto._ ________ 1*000 calligraphu, fazenda boa a
Vende-se um bom sitio na encruzilhada de Massos com superiores grampos a 30 rs.
Belem, com grande casa e muitas fructeiras e com pares de sapatos de tranca e pete a 1*500.
uaixa de capim, o qual sempre esta alunado e | Caixas com superiores apnlhas a 240 r*.
;eude-se por prego commoao : na rua do Rangel
n.7, segundo andar._________^^
Na coebeira do Sr. major Quioteiro est pa-
ra vender-se um cabnolet de 4 rodas em muito
bom estado e maneiro, ah dir-se-ha quem vende.
Brea em barricas pequeas.
Cera em velas de todos os tamanhos.
Bogias.
Mercurio.
Na rua do Vigario n. 19, primeiro andar.
Las para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na rua do Queimado n. 1 vendem-se superiores
laas para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
tes que se acabem.________________
FARELO



m
s
i

m
_Y__t''
M<^< SRJR^ WBBQKSSR SBHHR
O Dr. Cosme de S Pereira conti- __ g PACA Hp RANMH^ *
na a residir na rua da Cruz n. 53, j. &
{" e 2o andar, onde pode ser procu- "a'
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, c com especialidade
sobre seguinte
1 molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos orgaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
| los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
5 6 as 10 da manha, menos nos do-
* mingos.
'"' Praticar toda e qualquer opera-
SCo que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
I doentes.
mmwnm*wmmmmmm
Aluga-se urna escrava moga, robusta e de,
Loa conductafa qual faz todo servico de urna casa,
interoo e exleroo : a tratar na rua Velha n. 40-1
Arreoda-se um sitio no Jacar, estrada qne
vai para Agua-Fra, com casa de pedra e cal ulti-:
mmente edificada, com bastantes commodos ; este:
filio lem arvoredos de froctas de todas as qualida-
des, bom terreno para plantaco, e baixa para ca-1 duas casas com commodos para familia, na ilha
pim. Aluga-se tambem o armazem do sol na rua i do Hetiro, junto a ponte da Passagem : a tratar
da Concordia, proprio para qualquer estabeltci- -om L. M. H. Valeoja.
meuto : a fallar ao solicitador Barroso que mora
uo sobrado o. 34, onde est o dito armazem, tanto
para este quanlo para o sitio mencionado.
Aluga-se a sala do 2o andar do sobrado da
rua do Imperador n. 7o ; a tratar no mesmo aodar
aie'as 9 liores da mauhaa, e depois na taberna n.
40 da mesma rua.
j urna grande familia, e muito fresco
paleo de S. Pedro ti. 1.
Bt___X '?S>E^S,i: Pf?" V?/_
a tratar na
Rua ci Cruz n. 17
A abaixo assigoada, tem a honra de
participar ao publico qne o seu estabele-
cimento cima mencionado, acha se hoje
funecionando muilo regularmente, pr-
vido de todas as accommodacoes necessa-
rias e sobre ludo com alguma limpeza.
Os rarioes firmados por meus anteces-
sores Cedrim C. sero recebidos al o
meado do nuz deculubro vindouro, os da
casa tero a firma da abaixo assignada, j*j
e sero como d'aniestransmissiveis. Hn
Tabella dos presos. ag
1 assignalura mensal com direilo
a um banho diario a 320 rs.. 9*600 _6
1 dita de 30 carioes transmissi- _i\
velsa360rs................ 10*800 *|
1|2 dita de 15 ditos a 400 rs.... 6*000 <_
1 banho avulso, morno ou fri ou }h&
de chovisco................. 300 ^
1 dito aromaiisado com agua fio- &
rida........................ 15000 *M
Os medicinaes serao pelo prego que se ^
coovencionar: &
U estabelecimento estara' aberlo nos ^aS
dias uleis das 6 da manha as 10 da noite 25
e nos dias santificados al 2 horas da tar- W:
de, havendo chegada de vapor estar' Sp
aberlo por mais algum tempo.
Malhilde G. Lessa. m
Para quem precisar de banhos, offerce-se
a t ten cao
SltKKliKtt fei* \W^J^I^PB__i_
ai ^aoo Utlfet Ue UdllilU >g jS tos contina a morar ni rua do Impera- H
jH dor n. 17, segundo andar tendo alias seu ffi
" gabinete de consultas r.iedicas, logo ao %g(
m
m
M E.argo do Carmo a. 26.
SgS Este estabelecimento to bem montado jgj
n^'.- na fu ongem achava-se de ha muito >..
^i em quasi coniplelo abandono palo pouco ^
f' interesse de sua administrago. Jjg
S Hoje que o novo proprietario empre- S
j gon lodos os meios para reslabeler a w<
Bj grande otilidade desle estabelecimento, ?-^
I pode assegurar ao publico que qualquer yg
W^. que seja o numero dos concurrentes x
M acharao desde j prorr ptido e aceio nos SK
banhos trios, mornos ou medicinaes, a
m casa dos banhos se achara abena lodos ^
dias das 6 huras da manha as 11 da
,,. noitc
|^ Presos.
Banho de choque....... 500
_i Uilo fro ou morno..... 500
d>J Dito de r.irello......... 1*000
Dito medicinal sera se-
gundo sua quahdade.
|n Assignalura.
^ Por mez banho fri ou morno. 10*
25 carioes parabanho frio,inor-
^ no ou de chuviscq..........10*
^g 12-carioes para os mesmos... 5*
|R 12 ditos para banbo defarello. 10*
wmmmmwm mmmmmmm
Gralificaeao de >0$.
Ansenton'se da basa 59 da rua do Imperador
(ouir'ora Collegio) no sabbade 16 do crreme mez
de setembro de 1865, o escravo pardo de nome Joa-
quim, com os signaesseguiotes : estatura regular,
idade 18 a 20 annos, sem barba, ps largos, ollios
g entrar, no primeiro.
k O mesmo doutor, que se tem dado ao
K esludo tanto das operaefies como das mo-
K leslias internas, presta se a qualquer cha-
le mado, quer para dentrd qaer para lora
91 da cidade.
Dentista de Periiambuco.j
^ Hua eslroila do Rosario n. 3,
ao p da igrpja
FRANCISCO PINfO OZORIOJ
Colloea deates ariiflclaes
pelos ysonias oais mo- j
demos
Emprega todos os meios cientificos para j
conservar os naluraes. P-le ser procura-
do em >eu gabinete das
nhaa as 5 da tarde.
9 horas da ma-
de Lisboa o mais superior que ha 4*500 e a 5*000
o sacco: na rua larga do Rosario n. 50, taberna
da esquina, defronte da igreja._______________
Colla da Baia superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Algodao da Bahi
Na loja de Andrade & Reg, rua do Crespo n. 8,
esquina da rua do Imperador, vende-se superior
algodo da Baha por menos preco do que em ou-
lra qualquer parle.________________________
Vende-se o sobrado n. 21 silo na rua de S.
Pedro Marlyr em Olinda, o vende-se tambem um
terreno onde se acha edificada grande parte da
cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
da matriz at o trapiche: a tratar ua rua da Unio
n. 37.
Libras de la surtidas de bonitas cores a 7*OfX>.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rudinhas com alfineles fianrezrs rnuilo soperwre
a 20 rs.
Resmas de papel almaeo a 2*400 e 2*000 rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 t i*.
Duzias de tesouras com toque de ferrngem >
600 rs.
Duzias de facas e garfos de rabo preto a 3*000
Talheres muito fino para enancas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 32n rs.
Ditas e vollas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida v.rdadeira a 1*290.
Frascos com superior banha a 240 e 00 r.
dem de superior oleo babosa a 330 rs.
Caixas com lamparioas para 3 mezr a 40 rs.
Varas de babado do Porto a 80 t IV rs.
Cartas de alfineles francezes a 100 rs.
Quadernos de papel pequeo a 20 is.
Grvalas de rdres, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo don rado, a 80._______
Luvas de Jouvin.
A loja de miudezas na roa do tjueitru-
do n. 16, resebeu-as por ete ultigao vapor.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para desearocar
algodao : na rna da Seozala nova n. 42.
Grande armazem de tintas.
RUA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas um grande deposito de
productos chimicos utensis e os mai- empreados
| e asados napharmacia.piotura, photographia. tin-
turara, py roteehinia fogos de artificio) e em ostras
industrias.
Montado em grande escala, e soppriado-se di-
rectamente as principaes drogaras de Pars. Lon-
dres, Hamburgo, Anvers e I i-boa. pode oflereceer
productos de plena confianza e satijfazer qualqae:
encommenda a grosso trato e a retalho, por pret-os
razoaveis.
Prvidos de machinas appropriadas saisfara
r*- in promplidao qualquer pedido de tintas snoidas
a oleo, cuja qualidadee pureza de -eus ingredien-
O castello de Grasville.
Traduzido do francez por A. J. C. da Crni.
Vende-se este bello romance em quati
tomos pelo baratissimo preco de 300C
Da praca da Independencia, livraria ns.; tes poder ser examinada pelo consamidoV, o que
fi p. 8. nao c fcil fazer com aquellas qne sao importadas,
e que se enconlram no mercado em latas fechadas.
Tem grande collerc^o de vidros de diferentes
formatos, desde urna nilava at dezeeis nn;as de
TERRENOS A' VENDA.
Vende-se um terreno proprio para edificagao,
enllocado no cenlro da cidade, com 68 palmos de capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
frente e 218 de fundo, tendo tres frentes, para a para corta-Ios; de pinceis para fingir madeira co-
ra da Palma, da Paz e da Concordia : para infor- rtopriedadee outros; de papis dourados e pra-
magoes, na rua do Sol n. 37. peados e folhas de gelatina para ornamento; de
papel grande e pequeo formato de
Vendem-se dous escravos mogos, proprios
para todo o trabalho de campo : na roa de Apollo
n. 22.__________________________________
Farinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo Si C, no seu escriptorio roa da Cruz n. 1.
Vende-se a loja de calcado da travessa das
Cruies n. 12 : a tratar na mesma.
e pequeo tormato de vanas cores
para embrulho, para forro de casa, | .ira de-.-nho
com fundo j feito; de papel albmina-Jo Le Iln-.o
verdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, de
espirito para madeira, copal para o imior e ei-
teiior ; oleo graxo, oleo seccativo, oleo de 11 oh a.; a
clarificado, oleo de loiele, secatiro de Harlim, oro
verdadeiro em p ; prata, oaro, e es anho em fo-
lhas de varias cores ; tintas vegetaes, ioofleasi-
! vas proprias para confeitarias ; la de cores, e
tintas em tobos e
Vende-se um escravo moco, Idade 27 annos,
proprio para todo o trabalho, tanto da praca como I olhos de vidros para imagens;
do qampo por swr robusto e sadio: a tratar na rua telas para retratos ; tintas em pastis e em p na-
do Pilar n. 143, ou 135, taberna. ra aquarella ; essencia de rosa suptrfioa, de ne-
VenrtA.wT denosito ~rTH~*. 58 em roly, jasmim, bergamota, aspice, palchonly, mbar,
vlrwdeum S&S le d.hJri >*"" | ^T^^/^lt^^^Zt^' P ST
louro, rereja, alfazema, juinpero, Portugal, lima,
ans da Russia, canda, cravo e muitos ootros ob-
jectos que s com a vista podeiio ser mostrados.
looo Pedro ios Heve, ,
Gerente.
COMPRAS.
Souza Carvalho, enro do finado Sr. commeudador
Maooel GOocalve.* da Silva : rogase a sua captura
E>CRAvA. I res devedores para que, no praso de 30 dias, te-
Precisi-se alugar urna escrava para o servido nham a bondade de virera satjfazer seus dbitos
int-rno de casa de familiR : na roa da Cadeia do no espado dos dias cima, do contrario seus nomes
sero publicados : a tratar na rua do Arago nu-
------------ mero 3.
O arrematante das dividas da massa fallida de
Amorim, Fragoso, Santos A. C, e do espolio do
fallecido Custodio Luiz Gomes, previne aos sonlio- a {,\ry ,s autoridades policiaes e a qualquer :a
puo de campo ou oulra pessqa particular que o
apprdienier se gratificar crd 50*, alm das des-
Compra-se ellectivamente ouro e prata em
onras velhas, pagando-se bem : na rua larga do
grandes, toeuTcTfidoen maScalri grande Rosario n. 24, loja de ourives;_______________L
e bem visivel ua testa, parte dos denles da freote | Silvino Guilherme de tarros compra e v&m-
arruinados, e com falta de alguus dos lados, sahio de effecti va mente escravos di ambos os sexos i a
com caiga de hrim, pardo e paletol curto de panoo, I raa do Imperador n. 79. tercero andar.
mas levju mais r/jupa branca e de cor, muito Cnmi.ra-se nnrn nr-ita
astucioso, cos.uma intitularle forro e andar .al-, -X^ 0_\_d%
e pedras preciosas,
Cadeia do Recife,
Recife n. 52. lerceiroandar.
Alusra-se
Na rua do Crespo n. 16, primeiro andar-
moedas de ourf bra,
compram-se
sileiras.
libras sterlinase
Maooel Francisco Paredes scientiflea ao res
peilavel publico ou a quem mais convier, que de?-
um sobrado de um andar em frente ao hosplla
Pedro II, a margem do rio Capibaribe, aonde os' de o da o do corrente
banhos salgados sao mui reeommendaveis e agr-: sr Joo Alves de Mo daveis, o qual tem 3 salas, 5 quartos e estribara, tD o ensejo para maoifeslar ao mesmo Sr. Moura
sitio coro 8 cajueiro, 3 sa,otizeiros, e muitas ou- e a soa Exm". familia os seus protestos de gratidao
era* fructeiras, por 25* mensaes : a tratar no lar-; pelas maneiras Ihanas e urbanas com que sempre
po dos Coeihos com o Sr. Antonio Carneiro da | foi tratado durante todo o tempo que foi emprega-
Cunha. do de soa casa.
pezas de condueco, eniregando-o a seu senltor
Migue4 Jos Arres, na casa adima, ou no seu es-
criptorte na rua da Cruz cas* u. 10.
.. .k-.------------
UVAS .
mnito loro
naibtuts, e
'*^?cffra.'n8.ro0n ^imeiro andar.
Compra-se papel diario para embrulho, pa-
ga se bem : na padaria da roa da Imperatflz nu-
roero 66. ____________/
Ouro e prata.
Em obras velhas : compra-se na^praga da In-
dependencio n. 22,4oja de bilhetes. .______
Comprase
Roga-ee ao Sr. Jos Jore de Siqueira Filho, I
acadmico to 2o anno, natural de Sergipe, o obse- para ama encommenda umajescrava
quio de appowcer na rua larga do Rosario, esta-da, com habilidades, principalmente e
belecimento & esquina, defronte da botica do Sr., engommado : na rua do Imj erador n.
Bariholomeu, a .negocio que; nao ignora. I andar se dir.
ou par-
costura e
lefe.fi ro
imperio, a pedido de um irmao : a lralar no mes-
mo ou as cinco Ponas. _____________
TABERNA.
Vende-se a taberna sita na rua dos Coeihos, de-
traz da igreja de S. Goncalo, livre de todo.- os de-
Ditos e desembarazada, pela pessoa se querer rali-:
rar para tratar de .sua saude : a tratar na mesma.:
Vende-se no escriptorio de Manoei Ignacio
de Oliveira A Filho, largo do Corpo Santo n. 19 : j
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de '
1 duzia e barris de oitavos e decimos.
Moscatel de Setubal da melhor marca, em caixas |
de 1 duzia.
Palmella linio de excellenle qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera era velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
Vendem-se cinco terreno.' contiguos a rua
da Uoiao e Saudade, e o sobrado da rua da Roda
n. 47, com bom rendimento annual : a tratar com
seu proprietario no Campo Verde n. 18 C.
Vende-se fumo de Garanhuns muito em con-
ta : no pateo do Tergo n. 22. Na mesma casa ?"><>, barris de 5 e 10*em pipa : na roa do V
compram-se diarios para embrulho.
Vendem-se 30 libras sterlinas a 9*700 e
quem nao der este preco escosado apparecer : a
tratar na rua do Mondego, olana n. 13, das 10 ho-
ras ao meio dia.
r!ro&33r3 & ^J?
avaado.
Francez barrica 5*000
Portland idem 8*500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Portland idem 12*000
No armazem de Tasso limaos caes do\\poIlo.
Atiencaa a pechineta
Sapatos de tranca com sola de cnica a I* o
par : na rua do Livramento n. 5.
Vinhos do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de orna dozia
de garrafas para rasas parlirolares, sendo: Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. Loiz ; tanatea
tem ancTelas de dcimo encapadas coa soperirr
la..
Vende-se urna escrava croula, de idade 20
anoss, que sabengommar, cozinhar e lavar: na
rua do Queimado .que volta para o Rosario o. 18
C, loja de mludetas.
1 gario n. 19, primeiro andar.
Vende se urna parte e um predio no sitia dos
Arcos, per I da igreja dos Remedios, o qaai pro-
prio para olaria por ter excellenle barro, e as Ier-
ras quasi todas proprias : a tratar rom Joaquim
Jos Goncatves Bellro, rua do Vigario a. 17, m-
criplorio.
Charutos Baha
I a 1* a eaixa ; b rua da Moeda*. 43.
\
a


t


Diarlo le rrnaiibuc Ncg uda tlra de Oiiiubr de aSU.
0
FRENTE
LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
33111 UI-DUBi DI Sil MMuLQ
AO
ItKSPKIT 1VEI, PUBLICO.
K apreciaco dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
ven da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento -de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro''podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo primeiro e nico era seu genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranca de que
treohum outro o exceder no restricto cauprimeoto das segaintes promessas :
1/ Delicadeza no trato.
2,', Fidelidade no peso.
3.* Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicao social gozam de certo tratamento, achsrao nesta
(;jsa os melhores queijos lonrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira -qualidade. etc., etc.
(ualquer que seja a condico de freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to t>em -servido.
Xquelles que sSo penco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
ewritos patacas, afreguezande-se nesta casa, onde se Ibes vender -o arroz, e caf, a ma-?.-
Wiga oassuar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
ienvou nao querera vender.
Os senhores de /ora da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprara pare ne-
gociar, devem vir, pelo seo proprio interesse, a este estabeiecimenlo para se convence-
rreir. .lo ipianto se pdc vender barato.
Para os seuhorrs que coiapram para tornar a vender existe um sortimento < spe-
;t'i, escoihido por :pessoa entendida que certaraente muito deve agradar aos senhore>
'mpradores.
Xo se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGINTES PRECOS S SE VENDE
A DMHEIRO A VISTA:
,, ^ '\L 'Ghaxa em latas, rauito nova, i '80 rs. cada
ALPISTA a 12G rs. a libra. uma.
dem e psineo -de oito liaras para Giras a <
100 rs. KIRSCH de Wasser a U a garrafa.
O PUBLICO
em o menor constran
glmento ae entregar <
importe do genero qne
nao agradar.
ATTENGAO
# precoi da seguinir
tabella pa"a todo, po-
dendo asslm servir de bi-
se para o ajuste de cottts
com os portadores;
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o areo da Conctelo)
PARA BEM DE TODOS,
Senhores senhoras, o aceio qne presidio aosarranjos destenovo estabelecimento, e mais que tudo a promptido e intei-
ezacom que serSo tratadas^ ttnvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a protecro e preferencia na com-
'ra dos gneros que precisare e quando nao possam vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos
r>ois serao t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaca, afim de que na" v5o err
Ira paite.
Manteiga ingleza especialmente escollada a Aletria, macarro e lalharim a 4oo rs. a li-
Ahkoz de 90ts. a libra a.........
Amendoas, casoa molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 40 rs. a libra.
Ameixas franeczas em lo'.as de todos os ta-
manfaos.
dem i-em em potes de todos os tamanhos.
dem idem -tm bocetas de todos os 'tama-
nhos.
dem idetn em frascos de todos os tama-
uhos.
Azeite ice de primeira qualidade 560 rs.
a garrafa.
Almos a 200 rs. o moluo.
Absystko a 23000 e garrafa.
B
BOLAGKINHAS do Beato Antonie em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 1)5800 a lata, e
Je cisco para cima a I 700.
Mera de soJa em tetas grandes -a 2(5000 e
de cinco para cima a 1&800.
Biscoms inglezes de todas as qaalidades a
1&2C0, 1,5250 el #300.
Bolo francez em eakinhas a 460 rs. cada
ana.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a COO re. a libra,
dem suisso a 1$ a Ubra.
dem de musgo a a'00 a libra.
Ciii*:cas muito novas a 800 re. a libra.
Caf a 210 e 260re. a libra, e'em porcao
se far abatimento. QUEIJOS Damengos.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-jidem prato a 800.rs. a libra.
roDa- dem suissos a 600 rs. a libra,
frasooe a 320 i-s. cada um.
LATAS com graixa a 80 rst cada urna.
Letiua a 400 rs. a libra.
ll
MANTEIGA ingleza e francesa de piirasra
qualidade a -!:>. a libra.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e tliiarim a 320 rs. a libre.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino >verdadeiro da Zara a.....
Massas finas 'para sopa branca e am^rella a
60 rs. a libra, em caixas com'9 libras a
3500.
Mu.no painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 180 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 ce.
O
Osiras ingiezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a I^LOO, d-e
todas as qualidades, como sejam sari'.,
goras, corvina, parg, salmo, pescado o
pescadiaha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, exccllente preparacao.
Palitos para denles a 120 rs. o maco mua;
grande.
Passa-s em ^uarto a l-JiOO.
dem muito ovas a 400 rs. i libra.
Pomada muiio nova a 280 rs. a dusia.
l,ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha iysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra,
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a I,<5oo rs.
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : eslrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 04o rs.a libra t
3,5oo a caixa com 8 libras.
Yinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de S caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oc e 5oo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3-,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e era cana-
da i 3,000 e 3,5oo.
liiij ;
Sal refinado em frascos de miro com
do mesmo, a Boo rs.
Qerveja branca das marcas mais acreditada;
que vem ao mercado, a 5oo, 50o e

i ii
a garrafa, e 5,8oo, O.ooo e 6,000 a do- ro8a>arsim come ^*!as-
O gallo tonta e e*l
(intimando,
Bom e baraii* IIiih do C'rrspo n. 9.
(.'(llares.
Callam *ik> Rtr i -
a? crni;;i< i lo n o.'K ii ni de n dvoI t < *-
i; lo \>rt'iv de if.
N vidadfs.
Ki(|U>Minas fii'MM..- ou : r. n i ara
ra e para mentas a 15. ii t 'IJ. sin :i
las rollas para pceo^O a 33-
Enfeites.
lU(|iii-sin(? enfeile paia rslrra r.-i
og;M. It&OQ, .. ::j. 'i..":*, '.;
Fivelas.
Hiqnisimas Ovelas le n;;.drt parola
.... .
Idem pretoo que se pode desejar neste };e- Vinbo branco para missaem caixas de 1 da-
ero a 2,ooo e ?,2oo rs. a libra.
Linguigas muito aovas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouriras e pakis a 8oo rs a libra.
CosteHetas ingfezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panel la ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2eo rs., ditos de navio de vella *
2,ooo rs.
'dem londrinos muito frescos de superar
qualidade a 8oo rs, a libra.
Mem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimanto.
dem suisso o mais superior que tem -virado
ao mercado a 6to rs. a Ktira.
Ervilh^s e favas portugueras j preparadas
em tatas hermticamertte lacradas 64o.
Feijaoverde mis:tosuperior a 640rs. a lata.
a a 8,ooo e 8o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, ftainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Lniz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo c lo,ooo a caixa cora 1 duzia e9oo,
1 ,ooo e 1,5oo rs. a garrafe.
Vinho Chtrexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs, agarrafa.
Sardinhas de Nantes a too rs. os qtjartos e
64o ts. as meias latas.
Bolachiahas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a I,3oots.
Cartoes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Copos lapidados para agea a 5,ooo8 5,5oo Paesasmuito nevas ecn caixinhss enfeitadas
rs. a duzia. para mimoa3,ooors.
Idee, idem para vinho a 24o rs.,e2,4oo rs. Passas de carnada a 8,ooo acaixae 4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hesp?nhol e suisso a 9oo,
5,ooo el,2oo rs. a libra.
Conservas em irascoc a
sao muiio novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas a marcas.
Ciiarofe de grosella, opehata, etc., etc.
Ciiicaiias e pires a 4)5800 a duzia.
-CtiiuEJA da superior arca Tenente e400 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tresXe deoutras marcas.
Chahutus das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Elor ido Brasil, Par.sienses, uelicias, Gua-
nabaras, Trovadores^ Kegalia, Mississipes,
PaneteBos. Apraziveis, Varetas, Brasiiei-
ros, Americanos, FlumineEses.
&A do t las as quaiidadee e de lodosos
precos, aysson, buxin, aljfar, preto, e
jreto pouta branca, etc., etc., a 25000,
'.2 V, ^Vif.O e 5800.
Cor-cut lisos de todos os taiuauhos de 120 a
n.
dem is^idado de todos os lamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 e 55.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15300 rs. garrafa.
Cigarros do Uio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
I>
zia.
Cevadinha de Franca muiio nova, a2oois.
Charutos do aflamado fabrcame Jos Furia-,
1 do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposico Normal de Hnvana, Impeiiacs,
Londrinos, Guasbaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde ilavana, intervallos,Vencedores,
Panatelas e Suspiros, a2,ooo,2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores ttarcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta vetdadera a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente c para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grande? e novas
a l,8ooo cerno e I,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinbode Lisboa muito novo a ?.2o rs. a
libra e8,5oe a arroba.
Banda de porco refinada a Rito rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos -com fruclas em calda de diversas
qualidades a 2,-5oo e l,Soo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l.Coo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Buibos, excellente peixe portuguez, em
barrts pequeos ou a relalho, a vista se
far e preco.
a libra.
Figos de comadre a *24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
E-srpermacele superior a 6oo eC4o rs. a li- 'Milo de amendoas a 8oo rs.
ora e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica deJ3o
Pcxe em pasta em la:as hermticamente la- de r rite oo Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradase das melhores qualidades depei- por2,SooTS.
xe a 8oc, I.ooo e1,2oo rs. A ixas franeezas em fiasco de vidro com
T>inho Boreaux das marcas icjs acredi**- lampa das que vem ao mosso meresdo a 7,ooov Ameixas franeczas em caixinhas de diversos I Azeitonas^de'Bivas em ancoretas grandes de
8,000 a caixac64o e 7os ris agar- tamanhos 'com bonitas estn pas na ca-i 8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa
n ra?" a .. ^ lo u xa exterior, a i,4oo, (,6oo, 1,8oo e 2,ooo \ Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
Genebra -de Holtar.da a 48o ts. a botija de cada urna. 1 Soo cada urna ancoreta
conta eerta. ; Azeite doce refirtado hespanholou portuguez | Champagne da melhor qualidade ave' vem
Frasquerrnsde geosbra de IteUnda a 6,8*s; a 9oo rs. a.garrafa e *o:ooo a caixa. ao m*rcadn. a 9 non 3 s o SZJr.
e 4 Genebr de laraoja verdadera emfrassosi o gigo eom 36 libras.
grandts a i.oeoe li.oeors. a fragqueira. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Bio de-**- qnalidadc a 28o rs. ali-1 8,5oo a duzia.
bra e-8,5oo rs.* arroba. Vassouras de 6scova para esfregar casca
CafdO'Cear mo superior 24o rs. 1;-; 4oo rs.
bra-s 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito Bovas a 16o re. a libra.
Arrozds Marantaio de I* qctlidade a loo; Molho inglez em garrafa de vidro com roma
rs.-a'libra e ^-Soo a arroisc. do mesmo. a 16o rs.
dem da India -oo rs. aliara e 2;8oo a Moslarda ingieta dos melhores fabricantes,
arroba. i a Soo rs. ofrasco.
IdemdeJava -a-So rs. a libree 2,4oo a 4r- Mostarda fraiteeza em potes i preparada a
roba. 4on rs. o frasco.
Paiaeoe alpista e 14o rs. arrfbra e4,ooaa, Lentilhas francezas. excellente legume para
sopa, a 2 (JI17.CS.
l!i(|U s.'imas rriic.. c< ui. ftlit j Br* gofio (ue se pode (Je>e>r.
Casrarrllha?.
Bonita? rasraniiha- f n l nninl -
:ara
c. ti >'
- '-
: '
:

-
aljfar nasa ln|iiiaitfD'e imt
r eslios.
binccoki*.
liotlitO (OlUlfll I O lie bBI mtM < Ul
vidros | aia os ;.n anlr? do iiu: lio.
Asfini amo w.f pf i:
que serve para erfejle d tel fi -..-t
lente vidro.
Sfstinhas.
Itiqui simas fi.-;ir.r- Dinas de escola t.:; i tr(.". ;.-!.. "
vid:o enfeitdaf rii ]',-> ;" "' ni t7'"'
\ hier.
Hi| olssimos jN ules di loirarlia m n i
eo e metal para ir reina upotar i tel' i*W
batato | reto de Mil r-.. e (!,::-..
pande sorlimer.lo de l las .'
sembaracar.
K- iva?.
Grande serlimenio < eso vas r-r t. :
ra rabello, parr. iiul as i para ei i
Liitts e oca o?,
I'ils.-imos iDBttt! di u. i di .
dros e aro de Liifrlc e re taitaib(a. .
oenlosrom aran< os ade \u\\
o'.tre dos croles.
11 I:rllirl35.
Itiqnissimas i. nqo i.l- e :.. i
da e de la | ara i ii :...-.
ttn ( c;helio.
A superior nna;an aiiingii .-
baibas t raneas e l:.:u n usen a-1
aetinpanlia r.n. icWlo <;ue pt?
se deve appliear.
Para ca*| i.
Sopeiir.r Lanl-a -n piidnri
com apna j.rcpr a i la : n |.i .,
ar-niphiiha tm !< II. > qi.( etEa
; I '
~ ni '
: f i.'.i!
te ...
. rs ;
trra
'(V r
f ll l II "i
n

arroba.
dem londrinss a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS OU MOBINOCKS a
R
RAPE* Meuroaa 14 a ilibra.
dem Princezado Rio-a l-y200 a libra.
dem francez a 2^500 a 'libra.
m
SABO massa a 160 rs.a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado era frascos a 500 rs.
Salame jde Len a 19.
Sardis-has de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Steawkas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
T
TOCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
VINHOSI
Hasta de tbmatestie superiorqualidade a dio
TS.* ata de-ima libra effco rs. a rea-
lho.
Marrasquino
l a
Paulos
de Zara propriaraente dito a
;arrefse. i l.ooo a duzia.
le dente a 14o rs. o-maso.
ao mercado, a 2,ooo e 3,5ooa garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma deengommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a dnzia.
Papel azl para botica a 2,ooo a resma.
Balaros para ronpa suja. grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoaseonfeiladas a 64o rs. a libra.
Latas eom fructas em calda: pera, pecego,
damaseo, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2.000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a V.800 rs. a caada
efiiO rs. a garrafa.
Vinagre braneoj engarrafado a 5oo rs.
garrafa.
se deve appliear, ; ... ni rorri
opiaia c pez | ara i n in d> n!f f.fjp
P;.Dh3?.
Grande .-cii.m u: : h:.ikai m f i.
las de loila < mi li;,-(i. te r(d(? i ,.' il icr
preros menos do que em mtia car -. ?. c ir
mimos i niros itijrri.'r;t:t ri -i i i r.iHtar
por hoje
mero 7.
ki no iai,i. v friljQie :
I
PABA AUIM n
c ldas as Htlftfln
f OVCUlfBUMlflh
21
DO AFAMADO JOUVfN.
Vc(k-se.pelo prc?o de 2,5 o par luvas novas de pellica de Jouria, cheeadas no ullifB va por
par* tornera e senhora : ua ra da imperatriz .ojaide miudezas n. ai.
2 "55
O1^

-i e>* P
te so >< JT"
Principe Alberto, de 1831, a 5*000 a gar-
rafa ; d vida aos velbos.
Velho secco a 2J a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
)OCES de todas as qualidades: brasileiros, *^V^0 ^
portuguezes, inglezes, francezes, ele. etc. '

ERVILIIAS seccas a 120 rs. a libra.
lavAOOGR a 400 rs. a libra.
a garrafa.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de aramia a 320, 400,500 e 800 rs.
Freos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 15-500
Tabello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Chamissoa 10, 1,5200 e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 4d a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Selubal a 25 a gar-
rafa.
Carca velos a 15.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lantcrne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a gairafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermoulh a 25, e a caixa a 185.
Biltcr Maurer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancorera a 205.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
11 = S-S-iJ 5=3-8 |f 1
9 3s a o. 5
."3 n
o
A LEGITIMA
uiuruiai
O -j
^3
B
i mW "O
~ cp M w
sri v
05

si
2 g
15
, a. A
O
-i
J.
3
2.
5T
U3

O
o

1?
5-
I*
te
P
P5
>
Na oflicina de ferreiro da roa do Jasmlm n. CallDgaS fluos e brinqncdos
ha para vender ama earn-ra feita, com esmero | para ineniuOS
a prPnrJ! ,'ia"1('arregarvuma E? Ti h*,' flm the?aram pfra a lote de miudeza's da ra do
denTnm ;h??lS^HS^ n flt! Qoeimado n. 69, os mlis tinos e lindos calongas
1%<1 T ^m nrl Z B ,1 'TZL ^T ; ^nto W brinqocdo de meninos como para cima
acabado ; quem pretender eses objectos, pode di- rip J ^ ^^, encontrara bom sor-
rigir-s- a mesma que achara' com quera tratar.
Potassa da Russia
muito nova e superior : vende-se no escriptorio
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, largo do
Corpo Santo n. I9;
de mesa
timento de miuder.s.
Lavas de pellica.
Receben pelo ultimo vapor lindas luvas de pelli-
ca de cores e brancas para homnm e senhoras : s
qoem receben foi o beija-flor, na ra do Qneimado
numero 63.
Tasso Irmaos
Venden no seu armazcm roa do
Amor-im n. 35.
Licor fino Curado em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolbas dt
vidro e em lindos frascos.
VinhosChores.
Santernes.
ChanrtmtiB.
Ilermitage.
Bnrgonhe.
Champagne.
Mnscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
MACHINAS DEPATEN'
de trabalkar mo par'
descarocar algodao
PA8RICADAS
Por Plant Brothers & C6
it OLDAM
Estas raachinai
poden) descaroca;
qualquer espec
de algodao sen
estragar o fio
sendo bastanu
duaspessoaspara
olrabaluo; pd*
descarocar nma
arroba de algo-
dao em earoct
em 40 minutos
ou 18 arroba.*
por dia ou 5 ar-
robas de algodar
limpo.
odas* m mitBihm da
pclle
Cliensijnilas. luar.rf. alcfra*.
samas,
nasridas. eR!piitrn>.
KELAIAT1SM0
em todas as suas forma?, aisim rrn* mh
o mal que proven, do nso pxcefshi ik
MERCURIO
l'leera^ao do flg:do
erem sarama todos os males que lea Ha
e igem na
IMPUREZA 1)0 SAMlE
L un alterante poderoso para a
BENOVACAO PO SAKGUE
e para dar nova forfa e vigor ao t
enfraquecido pela doenra.
Vende-se em Fernamlaico;
na
rpoia
PHARMACIE FRANCAIS
deP. MAURER C'f
RA NOVA N?

PREPARADA NICAMENTE POR
IkNkN k KEMP
j
Vendem-se paimeiras imperiaes, em estado
de serem transplantadas: no sillo murado es
querda, depois do becca do Espinheiro, nos Af-
flictos
Assira como machinas para serem movidas or
animaes, que descarocans id arrobas dealcodt
limpii, uor da; e motores para mover urna duas
eutrjs dessas machinas.
Os raesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis desias machinai
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e exaraina-lo, no arma-
lera da algodao, ao largo da ponte nova n.47.
Saunders fipolheps&C.
X. II, pruca do Corpo Sanio
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
Francisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da uropa,
NOVA YORK.
Composla de substancias, gozando ri
propriedades emineiiten.tr te depurativas;
approvada pelas juntase acadtmiaf de me-
dicina; usada.'uos principaes hospiaes, ci-
vis militares e da marinha as Antiihas t
no continente americano ; receitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CURA RADICALMENTE
escroplnilas, rlieumatismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, chagas
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emq-uanto existem varias imitacoes e
falsificacos, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS & BARBOZA
JOO DA C. BRAVO A C.
Joo da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernambuco roa da
Crnz n.22 em casa de Caros A Barbo
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da meihor qualidfde a
lialata: nos armazer.sda ruado Im-
perador D.I6 e ra do Trapiche Novon. .
Ktfei
nvitm
Tom laja ;', n dt Crefpo ii. 17.
Itecebdi de Pars s-das un ores m- -
i" mpeiloies e leilssiais padidr
rnals (i- r*i da \i*u< ptra \<
K-te imn r.\ \>- 'li.iir.n.n;-.) lena-
se rrcciDo.tcdavel aotxlk .X" nla i
litdade de faai.das sii|triore> e I
gosto.-
Proleja o
e ver So todos
1
n
i
i
olio s\ ao.Villar *
pr< erldadr.
ai* mt.ii
MASSA E XAROPE
BERTH
COM CODEINA
Preconiados por todos os medico* conira
as De/luxos, a Grippa e todas as irrituCe*
do petio.
AVISO
Falsificac5es reprehensiveis excitada palp
successos do Xarope e da Mana dt Henhe,
nos obngo a recordar que esses producios
Uto justamente
nomeados nSo se
"Vi
entregao seno cm
bocelas e em fras-
cos com a asigna-
tura aqi! mliccda. i*"n"',taaiii^ia1u
151, ru Saint-Honor, na Pharmacia
lvre, e cm todas as pharmacias.
Vendem-se no Recife em casa de Uor*
Barboza e Jo3o da C. Bravo & C.
Vcndem se quatro burras mulo mansas, boas
de carga e de sella, por preco comroodo : a tratar
no hotel de Franca.
CAMAS HE FERRO
Grande sorlienento de camas proprias par.
egio e tambern para qurm qu :er rassar a U sta
vende-se na roa Nova n. 3. |
\i C/?I\/CI


i
Diario de Pernamhuco Segunda lelra O de Outiihro de %*-
cortinados mam
N. 11Ra do QuemtdoN. 11
A loja de {azendas de Augusto Fredcrico dos Sanios Porto, acaba de receher um mili-
to grande e nevo sortiaiento de cortinados bordados para cama de noivos a 365, 40$, 43J>,
501000,60,5000 e 70*000.
Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a l,8I00 e 25-
cachinez de la de diversas e bonitas cores a 33500 e 45.
Chales de guip, fazenda a mais moderna, a 165, 203, 223 e 2-J3.
Rotondes de guip, tambera os mais modernos a 26$.
Colchas de seda de cor para cama de noivos a 553 e 605-
Alcatifado linho para salas, tazenda larga, bonita e de muita duracao, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, cora ricos desenhos, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 73, 8& 93 e 103-
Capas e soutembarques de seda preta para senhoras.
Uouets, chapeos e chapellinas para senhoras, dos goslos mais modernes.
Chapeos elegantes para senhoras, a 123-
l'ecinhas d6 linissima brelanha de linho a 73500.
Liazinhas de quadros a 320 rs, o covado, setira de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braiai francezas de cores a 300 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire aniique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
"rosdenopole preto e de cores, esguiSes, silesias e cambraias ee linho, sorlimento, de diver-
sas fazendas para luto,chapeos de seda para homens a 93 e 103, chapeos deso de seda,
lindos manguitos bordados, e outras muttas fazendas que se venden por precos razoaveis,
inclusive
Esteiras da India para forrar salas
n
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem fiado a Pomambuco de melhor gosto
era seda.
Assira como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido.
lili DO CRESPO *. 13
LOJA DE *
Antonio Correia de Vasconcellos e C.

^IfK.W&
CORTES HE SED l
Chegarara pelo paquete ioglez riquissimos cortes de raoreantique de cores, e seda lavnada pa-
itoes mteiramente novos.
Seda de quadros por 1$000 o cavado
5-RUfl Di? CRESPO-5
(regarlo Pac? do Aniaral A Conipanliia.
Paredes Porto
Recebeu pelo uliimj paquete francez ricas laas
granadinas com fl >res de seda a 400 e 300 rs. o
covado. estn acaliando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga unto a padaria franceza, a ra
da Imperalrizn. 3.
Paredes Porto
Vende um completo sorlimento de fazendas
brancas, como sejam madapoln a 43500, 53, 63 e
10#, pecas de algodao por barato prego, chita fran-
ceza a 240, 280. 320, 3G0 rs. o covado, precalias
mnito linas a 300, 400 rs. o covado, chita ingleza
a200e240rs. o covado. Ra da Inperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Porto
Vendn gangas de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs> o covado, riscalo francez fino a
320 r?. o covado. Roa da Imperatriz n. 52, junto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
R-cebeu pelo ultimo paquete espanilhos a pre-
guicoso por 33, sao bons, lencos de seda para se-
nhora e homem a 1?, ricos cortes de cambraia
bordados de 18 a 7j, por ter um toque de mofo,
eslao se acabanl >, na ra da Imperatriz n.32, jun-
to a padaria franceza. _____________
ENCICLOPDICA
59 Rnida imperatriz armazem
da porta larga 59.
lauto a padaria fradeeza de
Preles Porto.
Jfeste estabelecimento encontrar o respeitavel
publico um variado sorlimento de fazendas france-
sas. Inglesas, suissas e allemaes, que se vendern
pi r preco commodo.
Paredes Porlo
Vende chales de renda de cores que se vende-
ram a 18? est vendando por 63, ditos pretos, fa-
iteada nova, 53,63, 85 a 203, um sorlimento com-
pleto de manteletes, capas e soulambarques 145 a
. Ra da Imperalrizn 42, junto a padaria fran-
ceza. armazem da porta larga.
Paredes Porlo
beo nm completo sortimenlo de laasinhas a
540, c 280 rs. cavados, para acabar, cambraias de
coi a 240 rs. o covado, riscado escos.-pz para rou-
pa de menino, faslo de linho a 420, 400 e 300 rs.
Boa da [mperatrii n. 52 junto a padaria franceza,
arroazem da porta larga.
Pareilrs Porlo
' ceben para cortinados para cama franceza a
115 a peca cambraia lisa fina a 33 45 at 103 a
pera, norte de tarlatanade bonitos gn.-tos a 35500
, cambraia com flor de seda, goslos ioteira-
r> ;.! ovos a OO e 500 rs. o covado, no armazem
i orla larga n. 52, ra da Imperatriz junto a pa-
ii ia franceza.
Paredes Porto
Receben pelo alttmo paquete um sorlimento de
crOzes com pedraspara o pescoco. bjnitis caxineis
d- la rara pescoco de senhora. Ra da Imperatriz
u 52, armazem da parta larga.
Paredes Porlo
Vende cortes de gorgorito preto para vestido com
! covados cada um 33500), grsdeoaple preto a
13 K), IJWOO e-25 o covado, laas liza? tinas a 400
rs n covado, laas de quadrinho para vestido, enfes-
tada, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52,
aimazem Paredes Porlo
1-m para vender por preco commodo, pegas de
fguio de linho com 10 varas a 75, 85, panno de
linho para lences a 640 e 700 rs. a vara, braman-
te de linho de 4 larguras a 25200 e 23500 a vara.
Paredes Porlo
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
gostos a 105 e 125, ricos vestuarios para menina
e menino, ricos cortes de cambraia Mara Pia a
105 e 203, tarlatana branca e de cor a 640 e 720
rs. a vara. Ra da Imperairiz armazem da porta
larga n. 52.
Roupa ffita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
ca joiito a padaria franceza, encontrase neste es-
;:. iiiii'iiin um completo sortimeoto de palels-
os e snbrecasacos, de todas as qualidades, cal-
rolletes, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
chapis de sol, ditos francezes para cabeea, por
precos commodos, roupa para menino e outras
moius fazendas por piecos commodos, armazem
da m la larga.
Ni mesmo eitabeleeimento encontrar o respei-
tavel publico, sempre um completo sortimeuto de
roil| is tatas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta ede cor, ditos sobrecasa-
o a 15 o 55. ditos de brira parlo a 25800, 33 e
33300, ditos linos a 45, ditos meias cazemira a
3 KSOt), 45 e 33. ditos cazemira saceos a 65, "5. 85
e 105. ditos snbrecasacos a 10 e 125, dilos de pan-
no saceos a 65, 83 e 103, ditos sobrecasacos a 125
<: 233. ditos de merino preto a 65, 75 e 105, cal-
ca.-, de bnm de diversas qualidades a 15800 a 45,
dilos brancos a 23500 e 6500, ditos cazemira 55,
65 i' 7->, dilos pretos a 55, 65, 85 e 105, ditos
meias cazemiras a 35 e 45, coletes de diversas
qaalid ides, seroulas francezas de algodao, ditas de
lio lo, ditas di; bramante a 23 e 25300, carnizas de
:.'m de linho francezas de 23300 e 35- Gran-
de perhincha neste genero, gravatas de todas as
qualidades e brancas para casamento, grande sor-
tmenlo de meias para senhoras, ditas para horneas
I superiores a 35500 e 45-
t':i; comi-leto sorlimento de cheos de sol de
alpaca a 35, dilos de seda a 53, 75, l'5 e 145,
di!os francezes para cab ca, grande sorlimento
a 63.
Pechiocha almiravel.
(irande sortimenlo de chambres a 45600 e 51,
leiivs de cambraia para homem a 25 a dozia, di-
to? de inho a 45 e 53-
Grande sortiinento de ro'ipa para meninos e ou-
Iras cuitas qualidadesqne seria anfadonho ib.-ii-
Mii-las.
Fazendas.
Vende se. superior merino preft proprio para ra-
pa- de soohora e vestidos a 25. lustrim da China
a I3800o Covado. Ra da Imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em seu estabelec+merito tiras e enlremeios
tardados, grande sorlimento de corplohos rica-
mente bordados a 35, 4J e 55. So o Paredes Por-
to, ra di Imperairiz no 52; porta larga junto a
padaria franceza.
colares Rayer 011 colares ano-
dinos
para facilitar a denticSo d is enancas e presrva-
las das convulso?.?.
O feliz resollado obtido immeri?as vezes pela
prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
casos de convisoes, e dentico das crianzas, tem
altamente elevado o seti bem merecido prestigio,
e hoje j se pie dizer que eslao geralmente con-
ceituados, e eslimados de innumeraveis pais de
familias : de uns porque do uso d-sses salutares
colares viram salvos do perigo seus charos filhi-
nhos, e de outros porque colheram daquelles tao
proficuo exemplo para i^ualmenie preservar os
seus. Assim, pnl?, a aguia branca, tendo em vis-
tas a utilidad* c nroveit desses prodigiosos cola-
res anodinos ou Riyer, raandju vir o novo sorti-
menlo que agora recebeu, e continuar a recbe-
los para que em tempnalgum a falla delles possa
ser funesta ao? pas de familia, os quaes flearo
certos de os acharconslantemente na ra do Quei
mado, l>ja d'aguia branca n. 8.______________
Attencao o barateiro de ob-
jectos chegados de novo:
grande sortimento.
Vendera-se dous grandes lustres de vdro 6aos
com 24 luzes, do melhor gosto e por preco razoa-
vel; assim como apparelhos para cha e para jan-
lar, braneos e de cores diflereotes; ditos de por-
celana dourados e pintados e braneos; apparelhos
para jantar de porcelana branca; tamnem se ven-
dem em pe^as separadas, como os freguezes qui-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagoe, copos para agua
e para vinho floos e ordinarios, em caixo e a re-
talho; laoternas de todas as qualidades de vidro:
ditas de casquinho inglezas muito linas; candela-
bros de vidro e de bronze; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
guezas para resfriar agua; barricas com appare-
lhos de mesa para jamar; gigos com apparelhos
para cha; e outros muilos sortimentos de todas as
qualidades e precos commodos vontade dos com-
pradores, que se vendem na ra da Cadeia do Re-
cite junte ao arco da Conceicio n. 64, e na ra
Nova no grande armazem de louca e vidros junto
inreja da Cnnceican dos Militares n. 49
LOJA DO BEIJA FLOR
a roa do Qucimado n. 63.
Tem recebido um sorlimento de cruzes que se
estao usando, de diversos goslos ; so quera tem
o hejja-flor.
Tendo recebido variados sortimentos de voltas
de acorares de diversas cores, enfeites para se-
nhora de diversos gostos, e mais barato do que
em qualquer oulra parte.
Facas e gario1.
Vende-se faccas e garf s de cabos de bataneo de
um boto a 35200 a duzia, ditas de dous boioes a
65500, dila para doce a 55100, ditas de cabo preto
a 33200, ditas de cabo branca, rolico e cravado a
3JO0O.
Tem recebido variados sortimentos de balaios
para meninos de escola, de forma de peizinhos,
pailnhos e outras de diverso gosto, que s com a
vista bem se pode apreciar, e tambera serve para
o leilo do hospital portuguez : laas para botar de
diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
Escovas para roupa.
Vende-sc estovas para roupa muiio Anas com
diferentes gostos a 640 o 15, ditas (..era .denles a
120,240, 320 e 500.r*.
Papel envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 rs.,
dilo de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640rs. a cai
xinba.____________________
Sola.
Vende-se 450 meios de sola de. boa qualidade :
a irutar na ra do Uueiraado u- 53, lojo de ferra-
gens._______________________^^^
Vndese um carro (victoria) novo e elegan-
te, cora os arreios competentes de melal principe :
na Ponte Velha n. 8, por preco commodo.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve
tanto deste armazem como-do
teo do Orino n. 9, principal armaze^n
dor n. 40.
de base de precos,
(m progressivo pa-:
ra do Impera-1
Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especlalid
genhos, lavradares e mais pessoas do centro, que para mai
beraram os propietarios dos tres grandes armazens, reu
mentos em um s annuncio, palo qual o preco de ui
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo va i pub
por um prego, e na occasi5o da compra quererem por ou ro
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabel
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa podei
sero tambero servidos como viessem pessoalmente fazendo-
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos]
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o q
alguma que 6zer sua despenda em nossos estabelecimeatos
5 por ceato na sua despeza diaria.
lo-10
Manteiga i igleza perfettamsnte flor ebe-
gada ltimamente de l.oooa l.loo rs. a li-
bra, e em barril ti>r abatimeuto.
Manteiga franceza da safra nova a 80o rs.
a libra e em barril ter abalimento.
BANHA
Banha refinada superior a 61o rs. e em
barril ter abalimento.
114
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem hyssen 0 melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porreo ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de 1,800 a 2,ooo rs.
a libra.
IBiseoiitos
Latas com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a l,2oo rs. a lata.
Bolaehinhas
Latas com bolachinlus da acreditada fa-
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a 3,000 rs. a lata.
dem com quatro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs. a lata.
. Queijos
Queijos flamengos chegdos no ultimo
vapor a 2,5oors., tambem ha do vapor pas-
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanhol a 1,000 el,2oo rs.
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porco
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a 1,000 a garra-
fa e 9.000 a 12 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a ioo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e i.000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho'Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
CAF
Caf do Rio de 1.a e 2,a qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
*lIIO
Sabao maca de primeira qualidade de 18o
a 22o rs. a libra e de 16o a 21o rs. sendo
em caixo.
Superior ser
bricantes, comc|
Ashe a 7,000 e
a garrafa. Ta

AZEVEDO & FLORES
Roa da Cadeia do ftecie, esquini da M="!re de Deas.
0 balio vende sempre por menos que em outra qualquer parte, qtiem julgar que
isto no 6 verdade dar-se ao trabalho de vir apressar qualquer fazenda de que precise;
tambem se manda levar casa, para que as senhoras melhor possam esco'her. Wo-se
amostras deixando penhor.
Superiores algodVs americanos branco, azul e de listas para roupa de
]JIAl>AIMI&OES
esemos.
i
ade aos senhores de en-
facilitar suas compras deli-
ir todos os seus estabeleci-;
ser de todos, promette-
icado, aununciar os geaeros
como socede constante-!
fecimentos nao se dar isto j
mandar seus fmulos que |
s o favor de mandar seos i
remetiendo nos urna conta,
e senio arrepender pessoa j
pois poupar mais de
Serveja
eja Bass dos melliores fa-
sejam: Shlers & Bell. T. F.
7,000 rs. a duzia e a 7oors.
ibem ha de outras marcas
como seja: Vict ria c Alcope a u,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vio; jre de Lisboa a 2,000 rs. a
a garrafa. Tambem ha
2oo rs. a garrafa e l,4oors.
caada e 280 r
mais baixo para
a caada.
Aiele done
Superior azeit
garrafa e a 4,6oc
Macarro e tal
0,000 rs. a caixa
Passas
Superiores paisas a l,5oo
doce de Lisboa a 600 rs. a
rs. a caada.
Massas
lerim a 360 rs. a libra e a
,5oo a caixa de
rs. a libra.
0 parto e
arroba hespanhola e a 32o
Genebra de laianja verdadeira a lo,5oo a
10 frasco.
llanta verdadeira a 6,000
56o rs. o frasco.
Idom de Ilollanjja em botijas a 4oo rs. ca-
da ums.
fA garrafas de genebra de
rs. o gaiTdfao. Tambem \
i e 14 garrafas de 3,2oo a i
duia e l.ooo rs.
Genebra de H<]
rs. aftasqueira e
Garrafes com
Hollanda a 8,000]
ha garrafes com
6,000 rs. cada umL
Superior mada^olo fraucez, fazenda especial para camisas e saias de seoboras ;
tambem ha inglez de todas as qualidades e precos.
BALOES
Superiores baloes de arcos e de panDO para meninas e senhoras
Ricos tapetes pequeos e grandes para solas.
Lindissimas grvalas e mantas para pescoco de homem.
Superiores camisas de meia e meias para homem senbora.
Calcas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
Lindos cortes de 13a com riquissimas barras a matiz, 05 mais modernos que ha no mercado
Camisas francezas e seroulas finissimas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de todos 05 pncos.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca braoca.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico doto*
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas sup)5e sempre ser as mesmas fa-
zendas.
V
VELAS
Velas de sperrxjacete a 600 rs. a libra,
iba de lo a 12,ooo rs
44o rs. a libra.
dem de carna
arroba e de 36o a
PEIXE
j preparado de I,000 a
Peixe em latas
l,2oo rs. a lata
ALPISJTA E PAI.VCO
Alpista e pain o muito novo de 3,800 a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
ClIABUTOS
Charutos dos mis acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Maooel Peixoto da Silva Netto, Castanho &
Filho e Brando e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores franceses e portuguezes a l.ooo e
l,4oo rs. a garrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixoes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixoes para cima
a 64o rs. o caixo.
Frutas
Frutas em calda; e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
go pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras 'frutas a 00 is. a lata.
Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
lata.
tmTwmMzo
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macaas pelo ultimo vapor.
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ultimo vajjor.
Fruttas seccas pelo ultimo vap ir.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
Nozes pelo ultimo vapor.
Queijos loDdrinos pelo uliimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vipor.
Presunto fiambre pelo ulimo vapor.
Tudo se vende barato nos seguintes armazehs:
Ra do Imperador n. to. veniatleiro Prlbcipal.
Ra do Qnelmado 11. 1, Unlo e Cjomuierclo.
Largo do Carme n. O, Progresslvo.
Receberam Gregorio Paes do Amaral & C. um variado sortimento de novidade
orno sejam:
1N0V0S P4DR0ES EM CHTES DE SEDA
COLCHAS I>E B1A1IASC
Portuguez e francez, de seda e de la e seda.
M29UJES
Lindo sortimento de leques de maure-perola, marfim e osso, transparente e de
seda com mimosos bordados.
VELLUDOS
Verde-salsa.
Azuleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
LUVAS DE JUVIil
Brancas e de cores para senhoras e homens.
GRAVATAS
Mantas de meia, de seda, de retroz de duas voltas largas e muito estreitas de
urna s volta.
Grosdeneples de todas as cores.
CIUTOS
Com fivellas de tartaruga esmaltadas, madreperola e cobertas de seda, feilas para
as mesmas, etc.
CHALES HE FIL DE CORES
Gostos intetramente novos, ainda nao vistos neste mercado.
CASEMIRAS
De quadros miudinhos e largos.
Enfeites
O mel'ior e mais moderno sortimenlo de enfeites proprios para Kocke com boas
pentes de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
Cnstunies para meninos
de gorgurSo de la de diversas cores, bordados com muito gosto.
Penteadores para senhora.
Camisas para senhora.
Ditas para homem.
Vestidos feitos para senhora.
Tudo por precos razoaveis.
5 RA DO CRESPO 5
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
GRANDE PICHINCHA
NO
ARMAZEM RE FAZEMDAS
RA DO QUEIMADO N. 27
CUSTODIO C 11< V AI IIO C.
Pecas de madapolo fino francez com 22 e i|2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 85000 cada peca.
Cambraia branca para forro a 10600 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 1^600 cada dozia.
Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 260 rs o covado.
LSas de cores muito lindas a 3 X) rs. o covado.
Roa do Qucimado n. ?. armazem de fazenda.

*ff II** ** *****
Bichas de Hamburgo
todos os paquetes da Europa se recebe .
destas amigas do sangue humano e se )j
5 vendem a troco de pouco lacro s aflm ^
3Q! de ter sempre consa nova : a loja de bar- JjR
v^ beiro ra wtreita do Rosario n. 3, ao pe ^
jlg da igreia. 281
****** *****&**
Vende-se
Bramante de linho fino e largo para lences.
Brira lona encorpado e fino para montana.
Mantas para ca vall.
Cobertores de algodao de ana e doas pellos.
Na casa de Edward Feotn n. 17, ra do Tra-
piche.
Acha-se
venda na livraria acadmica, na roa o
dor; na do Sr. Nogoeir, junto ao arco d
Antonio ; e na typographia imparcial, aa
treita do Rosario a compilacao de toda a
tendente administraeao, a arrccaacio
aQ.io dos dinh-ims de orphios defootos
tes, herancas jacenles, legado, etc.,
s o regiment de castas e a le gerai
?5es, oomo tambem todas as ordaas o
coverno. que a todo tem explicado, Uato a
to das obrgacoe9 inherentes ao cargo do*
tes empreados de jnstica e faxenda, esm
reitos nacionaes e emolumenios qod aio
Este livro contendo man de 700 f agwas
impressao e bom papel, e prestaado-se a
de dlfTerentes classes, tornase
Sea casto 10J009 por cada exe
omof.
---------*.
i.


Diario de PernanibHc Segunda felra 9 de Ontabro de t*.
Grande liquidadlo a dinheiro.
AGUA BRANCA.
n. m,
Na loia e urmazem do, pavao.
Roa da iimpe ati U o, a*#> U,3a- CoIIeiras de marrwprn, com cascaveis
e sem elles. ; ra baptisados.
Na ra do Queimado loja da Aguia Brar- Outros de merino tambera bordados
quidarsoas fazendas, por presos, baraussiroos, s ca n 8 vendem-se colleiras de marroquim, igualmente bonitos.
com o fin, de apurar d^rp, e.previpeai *m- nosnnntada, p mm rasravfiis ^TSLtZ !E
Onli-os objectoi.
Vtndos tamben para a anliga loja de netos e oculos de vidros
miudezas ra do Queimado n. 1^. tifo, bfalo e tartaruga,
Sapatinhos de setim braoco bordados pa- por preeos razoaveis
jam-se a esta loja na ra po" Queimado n.1.6.
Rival sem
recebeu um bell) sortimento d lo
om armado fina de
e os est vendendo
pretjndentes diri-
e
mi Os donos deste estabelecimento tem resolvido li-1
segundo
soMqnewMclam^^^ cascaveis, ou sem elles Meias de seda, correspondente no tama- iua do Queimado ns. 49eS5, loja de
miudezas de tres, partas, estaque i-
lano em pega como a relalho, a.
das, que nesta loja e armazem encontrarlo nm' proprias para caes e outros bichinhos.
grande sertimeeto |H>r preeos que muito IheshSo 1'cDDitS DgiezaS de iU'O C (ltliadas.
de agradar, tanio en) peca como
saber
nho dos sapatinhos.
Oulras-mui linas de o da Escossia e
No novo sortimento de pennas de ac que brancas listnadag;
PotyiT\7.ouc i \ fnvvA o OAf a A8uia Branca acaba de receber, vieram Luvas finas de fio da Escossia brancas e
\jdilWldiaD U 1U11U d #WV tambem outfas de metal dourado e bicos de cores.
Vendem-sB pecas de cambraia branca para for-imu ieta acabados, e por essas boas e ne- Ditas de seda para senhoras.
60ade Gama Plia* "* ** ; cessarias qualidades os seus acreditados fa- Ligas de dita para senhoras e meninas.
Mnvwniin'u* hvttnm bricantes Perry & C, as recommendam aos' Rentes de tartiruga mui fortes para des-
nui eurnuiue u'1"' entendedores apreciadores do bom, valen-: embarcar.
veSde6 S?hZTcoX, &S do mesmo a differenca que ha no preco de; Garriteis cora retroz preto e outras cores,
n loja do Pav3o na ma da imperatriz n. 60, de urnas para outras, por que estas se tornara | Carleiras com agulhas.
Gama A Silva.
Percates com mofo.
Ma loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindissi-
mas cores para vestidos de senhoras, lendo um
pequeo toque de inuu que, larga logo se lave e
liquida-se pelo baralissimo prego de 360 rs. o co-
vado : isto s na loja do Pavao ra da Imperatriz
a. 60, de Gama & Silva.
maudo ludo Ihmii elaral-, quero qui-
zer ver e admirar' eitliam loja do
iiigodinho.
! Caixas de papel amizade, e sfem ella liso e paulado
a 600 rs.
Grozas de botoes de louga pinteados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzia* de peana.de a50 faz<
Pecas de tranca de I a a lisa
40 rs.
Escovas finissimas para liatoar denles a 240 e
320 rs.
Liquidacao no armazem da
Arara.
a.bpa a 40 rs.
e de todas cores a
mais dura veis na continiacao de escrever ; j Agulhas francezas, as afamadas.
assim pois quem deltas se quizer utilisar Caixinbas com allinetes brancos e pretos. j Pecas de fu de cs estrellas com
compra-las a dinheiro a vista : na ra do I Haspas de baleia para vestidos. ^gP**_____.._ !__. .,
Queimado toja da Aguia Branca n. 8. Fitas de linbo proprias para ditos. ICillxas *&*** >, sopen
dades a, 20 rs.
Lazinhas a 201 rs O COVado. paja cortinados, todas de novos e bonitos
desenhos, cuja conraiodidade do preco est
em relaca a largura : acham-se ellas a ven-
Franjas COm borlas C SCm ellas para1 Caas com linhas de novellos grandes Tmteiros de barro, com superhr 1
fOrtill'UlOS para crochets. Pecas de cordo para vesli
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
Na loja do Pavo.
Vendem-se lazinhas transparentes para verti-
dos sendo das cares mais modernas que tem vindo
10 mercado pelo barati-simo preco de 200 rs., ditas
com palminhas de seda a 240 rs.': isto s para li-
quidar, assim como lazinhas mocambiques com
os mais bonitas padroes a 240 rs. : [to na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos lendo 7 1|2. varas capa corte sendo fazenda
transparente de novos gostos que servem at para
tiles e partidas, vendm-se pelo baralissimo pre-
0 de 3 cada um por terse, comprado urna gran-
de porgo : na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
00, de Gama & Silva.
Lencos de seda a
para
Trancellim de bofhaoha preto, redondo.
Bonitas flvellas sraucLea de a^o,
deliradas, madreperla e tar-
taruga.
A loja de miudezas .rua do Queimado
n. i 6, recebeu um bonito sortimento de
nimio finos
e
assim COmO.bas,e bon.las Sabonems pequeos d bolla
Vendem-se superiores lengos de seda para ho-
mens e senhoras a 1,5 : na loja do Pavo na ra ca nL8, que seiO salisfeitos.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os espartilhs do Pavao
A4&5e6.
Vendem-se os mais superiores., espartilhos com
:is competentes fitas para apertar pelos baratissi-
daa ra do Queimado loja da Aguia Bran- g grandes para Clllt0s> ;,eD(lo Qe ar,0,
c.a n" douradas, madreperola e tartaruga, asquaes .
Jogo da paciencia ou curioso entreteni- esl5o sendo veadidas. em dita loja.por pre- j8.j*>.
ment. eos commodos
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran- fitas de gorgorito achamalolado, proprias, pa-
ca n. 8, acbara-se a venda por preeos ra- ra ditas fivellas.
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira, Oeulos de penetra e de outras
que das diversas pinturas deltas se formam qualidades, para quem soffre
agradaveis vstase paisagens, segundos, da vista.
desenhos que acompanham. Naverdade! A'loja de miudezas ra do Queimado
esse um deleitavel en retenimento como. d. 16, tambem recebeu oculos de peoeira
qual se despe. ta a curiosidade, e apura a in- com vidros claros e escuros, para quem sof-
telhgencia. Os apreciadores dirijam-se fre da vista, assim como outros de armacao
ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran- de ac, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
Bonitos enfeiles ara senhoras. A amiga toja de miudezas a' ra do
A Aguia Branca acaba de receber um no- Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
vo e lindo sortimenlo de enteites os mais roas e tercos deornalina, os quaes esli
modernos e gostos inteiramente agradaveis, a disposico os bons christos que os qui-
e como seu louvavel costume os est ven- zerem comprar em dita loja : na ra do
20 rs.
Baralhos
240 rs.
L;itas comisuperior banha a 2T> rs.
Frascos de macagperula mui o lino a 200 rs.
Fiascos e garraflnhas com gua de Colenia
400 rs.
Frascos.grandes com superM agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de clleiros mnito finos a
uperiores quali
inos preeos de 15,0$ e 6 por ter chegado urna dendo baratamente a quem com dinheiro se Queimado n. 16.
grande porgo para a loja do Pavo: ra da Im- f]rgr ruado Queimado, loja da Aguia
peratrrz n. 60, de Gatua & Silva. Branca n 8
Tartalana branca aMN Meias de ISa para senndra8.
^ende-se tatlatasabranca mono lina a640rs.a ,,j__ irv.-~.,i^ 1^:0 a.
^ara, ditas dejtodas as cores a 800 rs. a vara, di-, Vendem-se na ra do Queimado, loja da
tas de salpico a 1,5, dita lisa a 800 rs. a vara : na. Aguia Branca n. 8.
toja do Pavo na ruada Imperatriz n. 60, de Ga-
ma A- Silva.
0 bramante do Pavo.
lsponjas Unas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas- n. 16.
Diversos objeetos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber mui tos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
Mata mosca.
Na losa da Aguia Branca acha-sc a venda
Vende-se sorerior brama" HE* me.hor I Mg* coom composigo pai-adarflu as ^ to sen(Jo ,
cue tem vindo'ao mercado com 10 palmos de lar- moscas, sendo 0 modo de usar fac.ll.mo, e 0 p fi rf da eslreita
f;uraa25600avara, panno de linho muUosu- effeito efficaz : molha-se O papel e de.xa se ha d d ^
ncdr n nm nraln. fi nellp. nousando as mos-
Pavo na roa da
de linho muito su- effeito efficaz
perior para lenges, toaihas e seroulas a 640 e fic^r n'um prato, e nelle pousando as mOS
SJSi,' "W tfASr rUa ^! ^.entristerem e morrem. Gusta cada fo- ^Z^lcm de sarja kvrada, de bonitos
Meias para meninas a 2,500 K^ d0 Qne,mad0' loja da e novos desenhos
Vendem-se rr.eias pa meninas de todos os la-, liriiittiiwlo^ fnlrfteilmenlO 'dem dm braneaS' ,,s?s e lavradas, pa-
rianhos a 23500 rs. a duzia, ditas de seda prela W'Crsos MfUW C eillieitimueuio droes igualmente novos e bonitos,
rara senhoras a 800 rs. o par, di>as inpkzas para para crianeas. dem de gorguro de seda achamalotada,
nmeialfiV w%e Gama?^ivaPaVa M rM A Aguia Branca na ra "do Queimado n. e muito encorpadas, para cinto de fivellas
Cortinados paraoamas.' i8' recebeu diversos brinquedos para crian- grandes.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba- Cas, sendo estradas- de ferro, barcas e patos dem de seda prcta e de outras cores pa-
ralo prego de ii# o par. Ditos bordados muito ri- [ elctricos, apparelhos de metal, louga pinta- ra debruar vestidos, cohetes, palitos, etc.
eos a 245, colchas de fusiao para cama a BfgOO e, rja e porcelana dourada para almoco e jan- dem de laa igualmente sorlidas em cores
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se vendem baratamente : na ra do
Os bales do Pavo a 25300, 3# e 3^500 | Queimado, loja da Aguia Branca n 8.
Vendem-se os melhores baloes de arcos ameri-
69 : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de
(ama <\ Silva.
canos, ?endo com 20 arcos a 23500, c ^ias pretas de seda para senhoras a
arcos a 33, ditos com 30 arcos a 33300, ditos para
meninas de. todos os lmannos a 2;o00 e 33, su-
priores baloes de bramante e murcelina com ,]0'm(t\ mwiaa **e+n*n Pnlinras
cauda, sendo basunte grandes a 53, Isto na loja Cao e meias pretas e seaa para seniioras
500 res o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
do Pavo, ra da imperatriz n. 66, de Gama & e apesar do muito maior prei.0 que lhe cus-
taram e o bom estado em que anda esto,
comtudo est resolvida a vende-las a 5(0
ris o par, afim de que ninguem mais calce
Silva.
As eaoiisiulias do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com manguitos para senhoras, sendo as mais
nodernas (jue tem vindo ao mercado a 43500, di-
tas cora manguilo-, para aeabar, a 13 ', ditas pre-
Us com manguitos para lulo a 13800 rs., mangui-
tos e golinhas presas a 13,'. finissimas golinhas de
cambraia branca l>ordada a 500 rs., calciouas para
menina a 640 rs., romeiras de tilo e cambraia
branca bordada a 13600 : na loja do Pavao, ra
da Imperatriz D. 60, de Gama & Silva.
I'aletols pretos a o7>
Vendem-se supenures paleiots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 63 ; ditos sobre-casacos a
l'!5, superiores calcas de casimira de cor a 73 e
83, ditas pretas a 63, 73 e 83, paletots de meia
casimira a 53 e 63, drtos de casimira a 10, calcas
(!- meia casimira a 43 e O-jU'.i, ditas de brira
b:-anco de linho e de cores, .coleles de todas as
qjalidades. Todas estas obras se vendem por
preco muito em conta, s com o fim de apurar di-
uheiro : na loja jo Pavao, ra da imperatriz o, 60,
d Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Pavao
Vende se um grande sortimenlo de madanoloes,
chitas, algodaozinlios das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que em outra
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama Silva.
Ricos chales pretos de renda.
Chegoo pelo ultimo v variado sortimenlo dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, lendo entre
e les muitos de pona redonda a imitao de man-
teletes e muilos com o centro de cor, e vende-se
por preeos muilo em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lanzinhas da Escossia
a 360 rs o covado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-
sia, sendo a fazenda mais moderna que temvindo
ao mercado este ann, por serem a' imitacao das
sedas escosseza?, com as mais lindas cores, pelo
biratissimo preco de 360 rs. o covado : na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Chales e retondas.
Vendem-se chales pretos de renda, sendo de 4
pDnta, e as mais modernas retondas, por preco
biratissimo : na loja e armazem do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Southembarqnes de eflr.
Vendem-se southembarqnes de c5r muito bem
enfeitados a 5-5, 65 e 73000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cas-as francezas a 280 rs.
Vendem-se finissimas cassas francezas com mo-
dernos padroes a 280 e 320 rs. o covado : na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Unja mi roodermssinio.
Chegaram os mais, modernos organdys com os
mais modernos padrSes, sendo quasi todos Intra-
ds, como se usam agora, com as mais lindas cores
o fixas; vendendo-se pelo barato preco de 900 rs.
a vara : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas a 210 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o covado. sendo todas de cOfes fixas ;
ditas inglezas, muito boa fazenda a 200 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, roa da Impera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales de merino a 20000.
Vendem-se os mais modernos chales de merino
estampados a 25000 cada um, havendo tambem nm
grande sortimento dos mesmos matizados qne se
vendem a 65, 73 e 83000 : na loja e armazem do
Favo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama Silesias a 40000.
Vendem-se superiores pegas de silesia, sendo
fazenda muito tioa e propria para saias e carnizas
de senhora, e tendo e tendo 12 jardas cada pega,
pelolbaratissirao prego de 43000 a pega: na loja 9
armazen do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva. _
meias pretas de algodao, agora pois apro-
veitarem a quadra e dirigirem-. e a ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam-
bem vender as brancas, a 10 o par, e des-
tas o nico defeito estarem um pouco tri-
gueiras,
Vende-se um sitio em Bemlica a margem do
rio Capibaribe, co;n commodos para urna grande
familia, e com fructeiras : trata-se na ra Nova
n. 24, das 9 horas as 4 da tarde.
e para os mesmos ins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de. borracha brancas e pretas para
soutembarques. vestidos pelos, etc.
Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e modernissima.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores.
com cheiro a 700 rs.
ade a 800 rs.
oz a 800 rs.
s santal e outros a
Dnzia de sabonetes,pequeos
Agua denlifice superior qualid
Caixas com superior p de an
Fraseos de superiores essencii
15200.
Frascos com essencias para lir1
a 500 rs.
Frascos com .chaires de todos ob preeos a 160, 200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros fink a 500 rs.
Duzia de meias muilo linas para senhora a
45800.
Gollinhas muito finas.para senhqra a 200 rs.
Caixas com soldados de cbumbipara meninos a
160 rs.
Pegas de fita,de laa para debrum de veslido, com
10 varas a .600 ,rs.
Dirs de bicos superiores, pan acabar,a 600 e
300 rs.
Pe Ira- de lousa para meninos a
Cuneos de choro e panno a 160 is.
Caixas com bonitas estampas par rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pre los para caiga a
100 rs.
varas de cordao de espartilho a 40 rs.
Novellos francezes com 20f] jardas a 40 rSi
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias eruas muito forlles e superiores a
355OO.
O proprietario da loja e armazem da Arara vai
tazer liquidagao de todas as fazendas, s para a
purar dlnneiro a saber :
Lencos de eassas brancos com barras de cor.
Vende-se lengos brancos com barras de cores a
160 rs. cada um. dito de mais delicadas cores 200
rs.e brancos a 200 e 240 rs. e ditos de linho a 300 e
600 rs., de esgoio a 700 rs. um lengo : isto pa-
ra a|cabar.
Ilrrlni.lia enfestada.
Vende-se a mais fina breanha de linho e enfr-
iada a 15 a vara, sendo fazenda que sempre se
vendeu a 15400 a vara.
Lazinhas a 240 rs. o covado.
Vndese um grande soriimento de lazinhas a
220, e 240 rs. o covado, s para acabar : no ar-
mazem da Arara, 11. 56, alendes Guimares.
Cambraias de cores.
Vende-se nma grande porgao de cambraias de
cores, das mais modernas qu lern vindo, ao iner-
10 varas a I cado, e se vende a 300, 320, 360 e 400 rs. o cova-
do, sendo fazendas muito finas, s na Arara.
Chitas francezas.
Vende-se chitas francezas a 260, 280, 300 e 320
rs., percalas a 360, e 400 rs. o covado, chitas para
cobertas a 240 rs dita largas 320 rs., o covado, di-
las encarnadas da mascadas a 320 rs. o covado i?lo
para liquidar.
Cambiis para forro.
Vende-se cambraia para forro a 25 a pega, com
8 1|2 varas.
Camliraiis branca linas.
Veode.-se cambraia branca a 35, 35500, 45000
45o00,55 e oo00, e sendo mnila fina e lapada a
65, 63500 e 73 a pega.
Lazinhas lisas.
Vende-se lazinhas lisas, senda bonitos pradroes
a 500 rs. ditas a 400, e 440 rs. o covado, s na lo-
ja loja do Arara n. 56
Esyuio.
Vende-se esguio de linho fino a 15800 a vara.
Olambres para homcni.
Vende-se chambres para borneo) a 43 e 4J500
noauas ae roupa ca(Ja um> C0|arnnns de |Dno para homem, que se
vende a 560 cada um.
Chales de merino a 2:>000.
Vende chales de merm a 23 cada um, ditos li-
sos. 43, estampados a 65 e 73 Mendes Guima-
res.
Colchas.
Vendp-se colchas de fustn a "55 dita? de damas-
co a 45, dila de chitas 25240, 25, cada urna, isto
na Arara n. 57.
A
No da 28 de agosto pnuM pMM V-ippart-
ceram do engenbo Parar y, .-iio na n maira Jo U-
moelro, os e;riavos Francisco e Al-xac^r', per-
tencentes ao major Claudiuo Corma deMdo. O
primeiro alto, secco do corpo, um U>M* e- adn-
do e de cor cabra, tem a cara bexip .-a, ';. 1 .cu-
barba, cabellos carapinbos, res mi lo* 1 .'jR*,
sahio vestido de caiga e camisa. Ce utHn vn,
chapeo de feliro, levando tamban wirtfo una
uonxa rontendo roupa de nse, a saber: uw:*
de chita e raigas brancas e parilas, !t v u 1 isftta
um chapeo de couro, mu ladino. Oh^h
prelo, crioulo, secco do corpo, Man 11
tem falla de denles na freDte, um 1 wn kwfe
do, e tem ps finos e bem feilos, lau i rti i ...1*
ladino. Ambos sao mogos, tendu ri- m i i!. 3i a*
nos, pouco mais *n menos ; desea 1.a h ,.o tt-
nham lucido para assenlar praga tetH rr> vinru.
< u em c.un a qualquer : quem os MMCWti: ; om
leva-Ios ou ao dito tngenho, ou a' t sa de I.. ano
Alvaro Barbosa da Silva, na ra da Cruz a. i
que ser bem recompensado.
vesli los, fazenda boa a
para 'ollarete a 200
240 rs. e grandes a
160 rs.
m ARMMM
de fazendas baratas de Santos
Coeiho, ra do Queimado n.
19, vende se o seguinte :
Lenges de panno de linho a 23200.
Dilosde bramante de linho de um s panno pelo
baralissimo prego de 33200.
Loberas de chita da India a 25[l00.
Pegas de cambraia de salpieosj branca e de cor
corn 8 1|2 varas, pelo baratissimolprego de 45500.
Pegas de .cambraia adamascad^ com 20 varas,
propria para cortinado a 115- 1
Baloes de arcos a 35, 33500 e 45
Lengos de cambraia brancos pequeos, a duzia
25000:
Ditos ditos de dita finos, a duzia 2-5300.
llramanle de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baralissimo prego de 23400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 25800.
Dito de algodo 25-
Algodao enfestado com 7 1|2 pa mos de largura
a 152OO a vara.
Pegas de bretanha de rolo com 1,0 varas propria
para sai a a 35500.
Fil de linho liso tino, vara 800 rs.
E'llo com salpicos a lo.
Cambraia de linho fina, a vara 45.00, 6,500, 95.
Flanella branca fina a 600 rs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
gostos, com 15
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que tem vindo ao mer-
cado : vende se no armazein de Barros 4 Silva,
travessa da Madre de Dos n. 57. ___
Algodo Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Ferno Velho, e de muito superior
qualidade,: vende-se no escriptorio de Ma noel Ig-
nacio de Oliveira & Filhc, largo do Corpo Santo eondn3oTlnni8MerfM%i 1U Ma ca
aos capites de campo e a
polica
200$000 ce uralificacn po- eat ib
De-appareceu em principio do mtv te < imara
prximo passado, de bordo do pattal 1 ic
Arroio Malo, dous escravos de Dom* I'.- i 1 1 r<
appellido Macei, e Miguel, o l*de idad.' 45 anim*
pouco mas t,u menos, emulo, cor ful. BWn
baixa barba cerrada, nm pouco torio da> 1 iua;.
e com aleuns cabellos Irancrs, tanto H bul
mo na cabega ; o 2* alto, cheio do <-r.rpo. tem bar-
ha, falla grossa, representa ter de 25 a 30 aorws :
cojos escravis desconfiase andarem peta WfaM>
des desia cidade : quem os apprt-haiotr, iuiu
levar a ra do Trapiche^. 4, ou a borto c M
navio.
AtteBC<
Acham-se fgidos os escravos seguinie : i***
mulato, idade de 25 annos, cabol os hhU -
barba, denles um pouco limados, secco d'. rwpt
testa larga, e falla nm ponro desram.ada ; Lcj.
crioulo, ja um pouco vlho, ahora regular, muiki
cabelludo, barba com alpuns cabellos aturas, ~
sim como na cabega, corpo reforft4o, olh-)- ck
tanto pequeos, falla grossa e as vrits !
roneo : pede-se as autoridades noticien e 3 .. r.
pitaes de campo que os lacam appn ntadcr rr-
duzi-losa' casa de seu senhor o Mjw Antonio i
Silva Gusmo, que generosamenie rerompea?ara.
e Ibes pagar toda iespetl <|ue lizenm rom a -a
numero 19.
gnimenlo dos sertoes desta provincia,
filhos desses lugares.
por
ere
ESCRITOS ruos.
Botoes para os mesmos fins, sendo pre-;CIlesde a,god3ozinho de 1Ddo5
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de sorti-
dos lamanbos.
Louelos de dous vidros com aro de aro, bfalo
e tartaruga.
A loja de miudezas, ra do Queimado
propr
em
Neste armazem tambem se em ontra um grande
soriimento de roupa feila e por nedida.
Algodo trancado da Baha no armazem de
A. V. da Silva Barroca, ra da Cdeia n. 1.
Fugio no dia 18 do crreme n.ez o preto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco tea*
ou menos, alto, rosio comprblo, sui>sa pouco hefta
da, ps grandes e chatos, e costuma andar de alpar-
gatas, levou camisa de algodo, raigas vdta
rotas, chapeo de palha vtlho, e tambem um biML
caraoguejeiro. Se r.o andar vagando tari I
cidade provavel que tenha ido para Serinner
ou Rio Formoso, tnde j tem sido capiurailo p-1
vezes. Roga-se s autoridades e capites de ramix
que apprehendam e o levem a< seu senhor Iv-c
Cavalcanti Lamenha Lins, residente na E;ira-
Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalranti d
Albnquerque, que se recompen>ar generca-
mpnle.
Fugio do sitio ao lado da capellada estrada
dos Afilelos, no dia 3d correte, urna prela cri-
oula de nome Felicidade, representa ter 22 annos.
pouco mais ou menos, bem parecida, levou veslido
de chita branco com palmas rxas, julgase ser
seduzda, natural de Macei : roga-se as autori-
dades e capites de campo a sua apprehensaa e
mandem ao dito sitio, ou a ra da Cadeia Velba n.
1, que sero pagos de lodo o trabalho.
a'mn ecrava.
Fugio o anno passado, do enpenho Patos, da co-
marca do Limeeiro, urna esriava de nome Luiza,
crioula, idade 25 annos, olh. s ret ulares, bocea re- Ao amanhecer do da 26 de ap-.-to foeiraip
guiar, cara redonda e nariz tambem redondo, ps do engenho Camaragibe dcos escravos criofll
... 1 rt. .... .- nnvrmvxM? enmli, lint r a
Recife : quem a pegar, dirjase a ra do Queima- *o. estatura ordinaria, secco do carpe robus-
do n. 13. casa de Anlonio d- SouzaOliveira, ou a ">> r> mesma occasiao desapparereram 3 turre;
seu legitimo senhor no engenho Patos, que ser do servigo do engenho.e de suppor que tenham r.-
generosamente recompen.-ado; assim como o mes- do levados por elles, ou por aigum que I!,
mo abaixo assignado piotela cem todo o rigor da vio de guia e seductor, porque na eoHc PTeceden-
lei contra quem o Uver acontada ,e a mbM dos rtllos -"vos foram vistos d)a?
Joaquini P. C. de Oliveira. homens em communicagao com o Semeao junio s
---------------------- ----------' entrada do engenho : quem prender e troux?r t-
No dfa 29 do prximo passado mez fugio a tos escravos ser recompensado
preta Romana, crioula, de 40 annos, baixa, levou___________________
veslido velho, tem algumas marcas de feridas na -ITpoBio do engenho Pindoba, freguezia de Tra-
cab.ga : a pessoa que a pegar pode leva-la a ra cunnSem ha feis mezes, orna eterna criuula. -te
do Caldeireiro n. 2, ou defronte do convenio do nome Severioai de idade de 19 a 20 anns, tejada
Carmo na offlcina de Manoel Malaquias Umargo. de lres a qnatro meztS) wuco ma,s uu mtwa, de
Fugio de engenho Pindoba, freguezia de Tra- maneira que j deve ler dado a luz, com m \
cunhem, um mulato de nome Francisco, idade de naes seguintes : alta, bem preta. secca do corpa,
annos, pouco mais ou menos, com es signaes rosto redondo, nariz grosso, lem falta de dou- deu-
Beberibe, onde tem mi e rmos forros : pede-se pede-se a quem a apprehender queira entrtga-Ia.
a quem o appreheender leve-o ao Sr. tscrivo Ai- aqu ao Sr. esenvo Atlayde, ou leva-la a coge
tayde, ou ao engnlio Pindoba, que ser generosa- nho Pindoba, que ser generosamente recompon
mente recompensado. sado.
DOS PREMIOS DA
L. PARTE DA Z.
ERAL.
S
LOTERA, A.BENEFICIO DA SAATA GASA DA MISERICORDIA, CONCEDIDA POR LEI PROVINCIAL N. 593, DE 13 DE VJAIO DE 1864, PARA CANALISACAO
D'AGA E GAZ DO HOSPITAL PEDRO II, EXTRAHIDA EM 7 DE OUTUBRO DE 1805. _____________________
m. PREMS. \S. PREMS. NS. PREMS. NS. PR EMS.
1 65 202 65 362 65 565 65
9 3 67 69
15 __ 4 75 70
16 _ 13 77 77
23 15 79 80
J 17 90 86! _
25 24 93 __ 90
34 29 95 __ 96
36 38 97 _ 97
47 41 1005 98 __ 98
50 42 65 403 _ 600
51 45 5 __ 8
59 47 8 . 12
65 48 14 w 15 205
69 49 16 _ ,19 65
70 10,5 50 18 _ 21
72 1:200,8 53 20 __ 24 _
79 65 54 22 _ 32 _
80 57 24 33
81 62 27 _ 34 --
82 63 28 _ 37 __
88 65 48 49 __
92 68 4G5 53 44' _
100 70 65 57 45 __
2 71 6* 47 _
4 78 63 _ 49 ---
14 / ~ 79 105 69 _ 60 __
IS 82 405 73 _ , 61 _
1 83 65 76 __ 64 105
30 84 mmm 78 J& 68 65
27 87 82 _ 70
38 92 --- 87 ^^ 74 _
39 96 A 94 _ 76 _
42 98 105 95 __ 78 ^H
43 306 65 96 _ 81 __
47 9 _ 500 _ 83
49 10 __ 1 84 --
52 17 _ 10 __ 88
56 18 M 15 _ 91
57 20 _ 16 _ 92
61 205 28 __ 17 _ 704
64 65 29 205 24 !PPI 7
75 405 31 105 35 12
78 65 39 65 38 13
81 41 __ 43 18
82 47 _ 49 20
83 50 __ 50 24
91 405 53 54 27
99 65 56 57 28
200 _ 59 58 32
105
NS. PREMS.
734 65
36 --
39
57 -
59
63
66
69
71
72-
73
79
84
90
96
803
10
H
12
20
40
46
47
44
50
51
60'
68
69
71
75
76
82
84
88
89
96
97
98
900
6
8
12
14
19
21
22
24
25
NS. PREMS.
\
100}
65
105
940
47
51
54
56
61
62
63
66
72
73
77
80
81
86
88
92
94
97
98
99
1002
4
7
11
14
15
20
21
27
32
33
36
38
39
41
47
48
51
57
59
^60
;63
65
405
65
205
105
205
65
*
*
i
NS. PREMS.
1088 65
90
96' -
98
1102
7
11
14
18
19
23 -
29
31
32
35
36
39
40
41
42
53
54
57
58
62
68
74
77
88
91
93
94
99
1202
5
11
12
13
17
19
24
27
29
32
39
41
45
47
48
50
105
105
105
65
105
405
205
105
65
105
105
65
105
NS. PREMS.
1258 65
66 -
71
84
96
97
98
99
1301
2
12
13
18
21
30
38
41
43
46
53
54
57
60
62
70
84
85
86
88
89
95
1403
8
9
10
19
20
30
33
37"
39
40
41
44
45
46
47
49
57
64
NS. PREMS.
1469 65
71 -
74
82 -
95
99
1501 -
i-
11
13
17
21
23
26
28
31
33
34
37
38
42
45
48
55
61
63
67
72
74
78
79
81
86
93
94
97
1600
3
12
26
31
33
34
40
46
51
59
64
65
65
1005
6:0005
65
105
65
B. PREMS.
1667 65
I 69 -
I 73
I 74 -
77
79
80
85 -
86
88
90 -
93
94 -
99
1708
15 -
18 -
19 -
22 -
24 -
31 -
34 -
44 -
50^ -
51 -
52
63 -
64
66
67
72
77
' 90
96
1801
4
7
9
14
15
18
28
31
35
39
41
46
48
57
105
65
105
65
NS. PREMS.
1860 6
68 -
70 -
75 -
86 -
88 -
89 -
93
1901 -
2 -
5 -
8 -
9
12 -
13
16
17
18
20 -
24 -
31
34
35 -
40
42
44
45
46
47
48
49
51
58
59
60
62
05
74
73
78
7
80
NS. PREMS.
405
65
90
94
95
2001
2
6
9
105
205
65
2012
17
20
24
26
34
38
43
44
49
50
56
57
58
59
60
64
69
70
74
76
81
83
90
91
2100
5
10
11
14
15
16
18
19
25
27
28
31
34
37
42
45
47
55
86
58
89
63
68
69
65
105
65
205
65
105
65
105
65
105
65
205
65
NS. PREMS.
2174 65
81
82 -
88
89
92
94
97
99
2205
12
17
18
24
25
31
33
34
35
38
39
40
43
44
47
M
49
50
51
53
60
64
65
71
73
75
76
77
80
81
84
91
98
2302
8
,9
12
18
19
22
105
NS. PREMS.
2327 65
28
37
40 -
41 -
42
44 -
46 -
49 -
58
61 -
63 -
64 -
67 -
75
76
77 -
82
86 -
87 -
90 -
98 -
2401
16 -
18 -
24 -
27 -
28 -
30 -
31 -
36 -
38
40 -
44
45
50
56
87
59
62
63
66
73'
78
80
83
84
85
86
NS. PREMS.
1005
65
105
65

2490
91
92.
99
2500
3
7
13
14
17
19
22
23
27
28
35
42
48
51
59
62
64
68
72
73
75
79
80
83
86
89
91
96
2610
11
12
19
22
24
25
28
31
33
36
39
42 >
44
53
55
56
65
405
65
105
65
105
65
205
105
65
105
65
NS. PREMS.
2665 65
66
69
75
77
79
80
83
85
92
93
94
96
97
99
2701
7
9
13
20
23
25
27
29
32
34
36
38
42
48
51
61
64
65
66
67
69
70
71
87
91
98
2800
2
5
8
12
14
20
26
NS. PREMS.
2827
28
a
37
y
42
43
44
45
46
48
53
61
63
64
66
69
78
76
78
85
86
65
105
6
105
6*
2904
10
12
15
16
22
23
25
26
34
41
42
44
45
51
67
70
71
75
81
82
83
85
87
89
92
- '.
-..
.- -


Diarlo de rcriambnco efunda felra 9 de utiibro de !*
LITTERATOIU.
guiares, e recebea o grao de doulor era caones,' Demais linham algnos bois qae faziam passeiarl Na noote de 21 chegou ao exercilo quesita-
D. Vicente Alexaodre de Tovar, nascido na cidade' pelas margeos com a intenso .de que os sitiadores y Uruguayana o general barao de Porto-Alegre,
Calera dos bispos hrasilciros elaborada e olereci-
da ao Instituto Histrico e Geograptaico Brasi-
leire era 1862, pelo padre Lino do Monte Car-
melo Luna, socio do mesmo Instituto.
(Continuacao.)
PROVINCIA DA BAHA.
II
D. Thomaz da Encarna-ao Costa e Lima.
y.M verificande-se, ou nao tomando posse da
ioeese de Pernambuco 1). Fr.Franciscod'Assump-
nao lirito, para a qual fra nomeado, em vinude
Ja lego depois ser eleito arcebispo de Gda, recamo
a esculla em D. Thomaz da Uncarnagao Costa e
Lima, natural da cidade da Baha, conego regracie
di? Santo Agostinho, doator em theologia pela uni-
versidade de Colmbra.
De el-rei D. Jos I recebeu elle a nomeago de
,ispo para a diocese de Pernambuco, a qual foi
confirmada por bullas pontificias de sua santidade
ladre Clemente XIV, datadas de 18 de abril de
1774, Foi sagrado a 29 de maio do mesmo anno,
e chegou a' sua dioce;e no dia 30 do agosto do j
citado anno, aonde fez sua entrada solemne emB
liesetembro do mesmo anno (I).
;t) Parece engao dizer o supplemento biogra-
poieo a obra dos VarSes Ilustres do Brasil, que
O. Thomaz da Eocarnacao fra hispo em Portugal;
ftor quanlo da historia ecclenaslica de Pernambu-
eo, pelo l)r. liarla, das Memorias histricas do Rio
de Janeiro, pelo monsenhor Pizarro, do Diccionario
geegrapbico do Brasil :raduzido pelo Dr. Caetano
lo Moura, e das Memorias do cabido da cathedral
da Olinda,se conclue que D. Thomaz nao fora his-
po em Portugal, e sim de Pernambuco, aonde fal-
ieceu.
Logo que tomou pos se da diorese, foi logo o seu '
de S. Salvador da provincia da Bahia.
Sacerdote de instruego nao vulgar oceupou a
cadeira de conego e reitor da s de Faro.
Deixaodo este lugar ou beneficio, regressou a'
sua patria, e veio servir de parocho da igreja do
vissem e chegassem a persuadir-se que nao lhes
faltam provisoes.
E' urna illuso como qualquer oatra.
Lamento que o inimigo baja encontrado tudo la-
so, delxado imprevistamente pelos brasileiros em
comraandante em chefe.
Sua Magostade Imperial, era esperado no dia
31 d agosto em S. Gabriel, ponto de reonio de.
todas as tropas que teem vindo do morte do Impe-
rio e dos corpos que se teem formado e continuam
DI POICO DR TUDO.
E' do Sr. Cyrillo de Lemos:
PAGINAS INTIMAS.
VIII
Mudou-se tudo I
Parece que n'este mundo os pezares preodem-se
uns aos outros por cadeia mysteriosa
lula de qualquer forma do nariz, a nao ser ama es-
pecie de membrana fendidae stm consistencia ; e
a bocea, representada por tres farames" em linha
transversal, quasi iguaes, e sern forma que denuo
ciasse o sea myster.
Era de ama fealdade repugnante.
O ceno que este monslro da especie humana
Pilar, e depois alcancou urna cadeira de conego da Uruguayana. a formar se em varios pontos da prsvincia. Mag ge a desgra5a escura e negfa C0|Deu Do vo deu evidentes sigoaes de vida, nao s pelo movi-
cathedral da Bahia. N a,a1ue 1ue se vai dar- cusle lue 'iUStar>os i, f*to*Hs> "> da capital Sua Mages-1 ^ am mnha fe||Cldade se 03 lempos elies de mentes proprios, que se Ihe man festavam, mas ain-
Promovido pela consulta da mesa de consciencia i pavi hes dos alliados fluctuarao triumpbaotes so- tade I^arlal eslava resolvido a ir at Dragoafata, ^^ mwA mais n5o de ve|tar. se esse amor da pelos gritos roufenhos que f,z oavir, e parece
o
ordena, e resoluco de 11 de setembro de 1802- bre muralhas da povoaglo, enroecidos pelo v.agera accalerada cora a chegada da capitulado; &rd g de .,e noje um crime que a morte, succedida abromas horas depois do
sangue de quatro ou cinco mil morios qus ndubi- das Torgas paraguayas.
tavelmente vao cahir immolados a barbaria e tena-' Temos mais alguns pormenores sobre a batalha
cidade de Esligarriba. de 17 aa agosto, que nos foram subministrados por
E' preciso que se nao illudam, e que nao facili-
na prelazia de Goyaz, hteve da sania s as bullas
que o conflrmavam bispo titular de Titopoli, e nes,
le carcter recebeu a devida sagraco a 28 de agos-
to do anno seguinte, na igreja do Loreto, ministrada
pelo nuncio apostlico, monsenhor D. Lourenco Ca-
lippi, arcebispo de Nesibi, assistido de adrianopoli
D. Manoel Joaquim da Silva, e do novo bispo de
Angola, D. Joaquim Maria Mascarenhas.
Tendo seguido pelo Rio de Janeiro o sea destino
no anno de 1807, e sabendo, porm, qoe sua alteza
real e sua augusta familia aportaram bahia do
Rio de Janeiro, o Exro. Sr. 1). Vicente, lomado de
prazer, sua dedicacao o impellira a voltar mesma
cidade, afim de. expandir os seus desejos e beijar
as mos do augusto principe, e prestar-lhe os prei-
tos de obediencia e cordial estima. Satisleilo, en-
tretanto, osle imperioso dever, proseguio a marcha
para tomar centa de sua prelazia.
Nao leve, porm, o prazer de ahi chegar, porque
no lugar de Paracat do Principe, fra accommet-
tido de um alaque violento, que rouba-lhe a exis-
tencia no dia 8 de outubro de 1808.
( Coutinuar-se-ha.)
1HEATK0 DA GUERRA.
O correspondente da Tribuna, de Montevideo,
a
essa folha.
Collegas e amigos.
Cada um teni seu orgulho neste mundo.
Eu como qualquer lillio do visinho tambem tenho
meu.
Doa:or cuidado expedir urna cloquente pastoral em
i i escreve da Concordia, em data de 31 de agosto,
que revogava a multiplicidade de excommunhoes
comidas na cou.sluigao do areebispado da Bahia,
S quaes julgava elle serem improlicuas e inexe-
qoiveis em sua dlocese, conservando somente i
aquellas que eram fundadas as causas que desde
iongo lempo foram tidas por uuicas e legitimas.
Sua bOltcilude estendia-se igualmente em derra- Saem em lie consiste por agora?
mar a palavra do evangelho pelo centro do bispado, Em uma bagatella, em ver que as noticias que
s para islo mandara div. isos missionarios para esl0U ransmittindo sao lodas exactas, e viva Deus,
dilerentes localidades. 11ue isl Dao deixa de ser uma novidade na poca
Elle mesmo por multas vezes alcoa sua voz po-; ^ue atravessamos.
lierc.-a e arrebatadora na cideira da verdado com Aqui se mente tanto que preciso ler mnito cui.
nncao e piedade. A vinude da caridade era para j dado para nao cahir na rede,
nde convergiam suas vistas. Felizmente at agora o vou cooseguindo.
No auno de 1782 a 30 de juoho, sendo elle o; Quando an,rmo aiguma coasa dem cr.|a
'ir 'vedor da irmandade do apostlo S. Pedro, da /: L -.
i lile do Recife, sagrou a reactiva igreja. HoJ Pr exemplo tenho aiguma importante para
Bserevea a importante obraHistoria ecclesias-! dizer-lhes.
ica usitana-a qual fra publicada em Coimbra,; Na minha ultima lhes annunciava o desappareci-
em quatro volumes. [ ment do assassino Carreras sem garantir o ponto
D seu bispado sanio com licenca de S. M. no \a que se dirii*-
lii 3 de dezerabro de 1774, e fui a Baha para sau- 1ue enlao Dao Pude '>", o farei hoje.
lar sua mai. Daquella cidade voltou por Ierra, e dia 22 deste, o tal Carreras com 22 chefes
visitn os districlos de sna diocese, chegando na e oofciaes blancos dos que ?e haviam exilado em
Enlre-Rlos puzeram-e em marcha com direceo
ao Paraguay.
Acompanha os o famoso Telmo Lpez.
O motivo da precipitada ruga de Carreras e
este.
Correspondia-se com Duarle.
Tendo sabido que Duarte cahio pnsioneiro, te-
.ooipaohou-a devotament-j. descairo pelas ras da meu que tomadas as suas correspondencias em
..ade. Sua voz por quatro vezes se alcoa e m- vista de seu contedo Ihe podesse succeder al
plorod a miseracao divina para as suas ovelhas ; e guma.
foi to elHcaz a sua rogativa, que uessa mesma Chegar sao ou salvo ?
coito abriram-?e as cataratas do co, cahio copiosa Talvez que a Previdencia o leve pela mo a pre-
chuva, que lavou a trra beneficio csie que cau- senca de aiguma forca do exercilo alliado.
oa a maior consolacao em todo o povo. (Assim re-
;".dade do Recife no dia i de abril do anno se-
$uicte.
Fot sempre muito respetado pelas suas virtudes
i eradlcAo. Mostrou a sna piedade, o o cumulo
je suas virtudes, quando por occasiao de uma
jran'lo secca, que se deu em Pernambuco, no anno
il 1782, elle iizra uma irocissao de penitencia, e
a historia ecclesiastica de Pernambuco pelo
Dr Uariz.)
Por e^ta circurastancia o amor e veneracao de
. i di cosan i- ?e acrisolo;: para com o pastor sa-
grado,a poutodeque estando elle gravemente en-
fermo, quasi loda populacao do Recife, por diver-
sas vezes, se dirigir ao seu palacio em Olinda
i i-lo : as preces deste povo eram incessantes e
.'er.orosas, e subiam ao co em favor do piedoso
oispo !
lem lano e tanlo este novo iriumpho.
Lhes asseguro que mo causara o ver essa faci-
lidade.
Sei perfeitmente que as fortiBcacSes da Uru.
guayana nao valerao grande cousa.
Sei que fortes que fossem, to pouto resistiran)
ao tremendo emlute dos infantes do exercito allia-
do ; porm nao esquegam que os Paraguayos pe-
i'ejam desesperadamente, que eslo preparados, e
xar-se o meu nome em lettras indecisas no tea
folha* do inleriur da provincia.
Escrevem delmbaja, com data de 21 de agosto,
que realmente sbu a 1,300 o numero dos prisio-
neiros paraguayos, os morios passam de 2,000;\*
mudos dalles devem ler morrido afogados, pela
precipitagao com qae na sua fuga se aliravam a |
nado no arroyo Yuy que, como o Uruguay, eslava
atroz de que me aecusam, nio me maldigas j antes parlo, fra em grande parte abreviada pela impos-
pelo contrario derrama uma lagrima de compaixo sibilidade absoluta de receber alimentos.
sobre a lousa da minha sepultura, e se por acaso Aqui terminamos a noticia, qae devemos a um
aiguma vez, as horas de mgica ventura, debu- nosso particular amigo, sentinde qae am exemplar
muito cheio.
Ficaram em poder dos alliados 4 carretas e 5
chalanas, muito armamento, sendo algumas carre-
tas queimadas pelos paraguayos; e em 6 outras
mas nao me maldigas.
Os lempos mudaram, mas eu nao mudei com
ellas...
Aquillo que oulr'ora te aprazia, causa-te agora
aborrecimento ; o que antes era heroica vinude,
d'estes nao fosse convenientemente examinado por
facultativo, que podesse historiar as rela^des em
que estavam os orgos interiores com as maoie-"
tages externas.
que nao hao de atirar nem com balas de algodo, I chalanas poderam escapar 90 a 100 extraviados
nem com confeitos.
Demais, para o ataque da praca. nao ha qae con-
tar com osoito ou dez mil horneas de (avallara
que all tem os alliados.
Com estas facilidades o que taremos diminuir
a gloria de nossos bravos, e isto o que me causa
lastima.
Dous dos passageiros do Uruguay, a cajo bor-
do estou escrevendo esta, me asseguram que o ge-
neral Flores esperar pelo imperador para dar o
assalto.
Nao sei se isto ser assim, porm posso asse-
gurar-lhe que elle nao disse isso ao presidente Mi-
tre.
De qualquer modo, queridos amigos, esperem
pelo triumpho.
Talvez nao seja hoje : porm amanh; a ou de-
pois, vist:: que nao pode tardar.
O Imperador do Brasil esperado em l ruguaya-
na, dentro de quatro das.
Acompanbam-no doze batalboes de infantaria.
Se chegar a tempo de tomar parte as operagoes
militares, tomar o commando em chefe do exerci-
to alliado.
Tenho que dar Ibes ama noticia pouco agrada-
vel.
O major Olleros, que to bizarramente portou-se
na batalha de Yatay, e que se achava ferido no
hospital da Restaurado, saicidou-se.
A causa ?
Pobre jovens I
Todos o ignoram, pols parece que nao deixou es-
criplo nem uma linba.
Olleros esse major do batalbo de S. Nicolu dos
Arroios.
A bordo deste vapor veio qaantidade de feridos
e dos alliados.
Entre elles "eio o valente coronel Rgeles.
No Salto Acarara 95 orientaos.
J conbecido, diz o correspondente do Correio
Mercantil, da corte, o resultado do ataque de Yatay,
no dia 17 de agosto, dia meraoravel em que o ge-
neral F.dres, commandanuo urna divisflo de 4,000
paraguayos, que, commandados pelo major Duar-
te, segua a margem do Uruguay, para proteger a
oulra columna de pouco mais ou menos 7,000 ho
mens, que deviam atacar Uruguayana, fazerem
sua junegao, e entrar pelo Sallo na repblica
Oriental.
A manobra eslava bera delineada e oromettia
algura feliz successo se tivesse sido nao s bem
desempenhada, com bem succedida, porm era
tempo que a marcha dos acontecimientos retomasse
para a llha Orante, e d'ahi para a Uruguayana.
No meio oestes fgidos foi um padre jesuta,
que se diz secretario de Esgarribia, ebefe da
forca existente na Uruguayana, e que fra manda-
do por este ao outro lado a conferenciar com o
major Duarte chefe dos paraguayos que foram
derrotados.
Cora destino a exposicao internacional do Porto
hoje vil hurailhaco ; e al a mo, que antes s se chegaram a Lisboa, procedentes de Paris, doas
ergaia para acarinhar-me, levanta se agora para caixotes com perfumaras, enviadas pelo Sr. Anto-
atirar-me ao rosto a lama do desprezo nio Domingos Taborda, subdito brasileiro.
E eu, eu que me sujeito tudo isso, que receb0 O Sr. Lisboa, livreiro encader ador ne-u capital
com o riso nos labios as maiores injurias, eu sou manda excellentes specimens dos trabalhos feitos
desprezado, e foges de mim como de immundda as suas offlcinas.
lepra I...
Esmagado pelo soffrimenlo, fugi de ti I
Louco 1 peosei que me ausentando podera dei-
xar-te I
TentiM o impossivel : a ausencia exacerba a mi-
?Aa.m.S -a,i.aie!D .r0r?.nS,a:n.0!.qUe !" nha paixo, como o vento ateia o fogo soprando so-
bre os carves acesos.
Magestade o Imperador com esta noticia seguo
incontinenti para Uruguayana, de S. Gabriel, onde
se acbava.
Par hora o certo que este famoso bandido cora
alguns dos seus abaudonaram Eotre-Rios.
Nao sei se o general Mitre o participar hoje of-1 sua natural direceo.
ficialmeote a esse governo. At agora mi| embaracos linham favorecido a
O que sei que a noticia que lhes dou certa, digrtsso paraguaya na nossa provincia, sera que
Com a ebegada oesta da noticia, a noote illumi'
nou-se a cidade.
Consta que no dia 20 chegara a Uruguayana o
general bario de Porto-Alegre, estando j em
condlces de tratado con o general Flores com a
forga paraguiya.
Os Paraguayos eniregaram se e acham-se a
disposico do general Flores; os prisioneros sao
6,400.
Gragas que temos a provincia livre dos vndalos
paraguayos.
Os batalhocs ns. 33, 25 e 8 acham-se acampados
juntos a esta cidade, s marcharo amanha com
os batalhes 23 e 30, qae eslo acampados em
S. Lourenco.
Comraanda esta frga o coronel Hygino Jos
Colho.
A' Montevideo linha chegado, no dia 7 do
corrente (setembro), do rio Uruguay e Buenos
Ayres, o vapor Rto da l'rata, trazendo datas do
exercito da vanguarda de 2 do corrente.
As noticias de que foi portador sao de pouca
importancia. O sitio de Uruguayana cada vez se
apertava mais, e era voz geral que haviam nego-
ciagdes enlabiadas entre os chefes paraguayo e
brasileiro, sem alada torera chegado a um accor-
do; necessariamente os Paraguayos exigiara van-
tagens que nao poderiara ser concedidas.
A Tribuna publica varias correspondencias que
Ihe foram traosmitlldaf, das quaes exlrahimos os
seguales trecbos :
Em frente a Uruguayana, 2 de setembro de
1865.Estamos em ca ma e oceuparaos por ora o
mesmo acampamento do dia da chegada.
Houve um c.onselho ebtre os chefes, a que assis-
tio o almirante Tamaod ir; parece que se resol-
veu definitivamente nao atacar o inimigo um Uru-
guayana por mais alguns dias.
Envou-se uma nota ao coronel Esgarribia
tirina da pelos generaos Flores, baro de Porto-Ale-
gre, visconde de Tamandar e Paunero, com pro
Avultam livros de uma apparencia samptoosa,
que em nada cedem ao que se faz de melhor ao
estrangeiro.
O Sr. Manoel Jos Crrela, oiarcineiro eslabele-
cido na ra do Ouro, envia um guarda-falo de ma-
deira de caraphora cora lavrado> e embutidos pri
morosos.
O guarda-fato avallado em 1:0004-
E' uma fatalidade, mas forgoso confessar-te
sera li falta-rae o alent, definho e vou morrer-
Ser uma infamia pedir esmola pessoa, que -------uj_ nos despreza ? que j, por mais de ama vez negou- Comegam a ser collocados na exposicio diversos
nos um bocadinho de ar para reanimarnos a vida producios enviados do Rio de Janeiro, sobresahin-
qaasi extincla ? do na secgo de bellas artes os Srs. Jos Thomaz
Se infamia, eu serei infame; por que nojda CosU Quimares e Joaqun Insley Pacheco.
posso deixar de pedir-te um lugarzinho para por os | um mnjalursla oulro phoiograano da casa ipe-
meus joelhos, e passar a vida inteira leus ps, ria|
cena.
Como tal, dem-na, e cream-na.
Hoje chegou o Uruguay da Uruguayana.
Contra a espectativa geral, nao nos trouxe a gra-
ta noticia que esperavamos.
O rio eslava summameote agitado.
Em consequencia deste inciaente, no havia po
No dia 14 do Janeiro de 1784, sanio seu espirito dido passar o resto da anilharia, at o dia 28 pela
do involucro mortal, e seu corpo leve jazigo na ca- anba.
ihedral de Olinda. j-0 general Flores escreveu ao presidente Mitre,
III dizendo-lhe qae no dia 30 provavelmente rompera
o fogo sobre a praga.
O alaque ser simultaneo, por agua e por trra.
D. tr. Jos do Menino Jesu.
r.a villa de Jacobiua da provincia da Bahia, e
rcebispado do mesmo nome, nascea D. Fr. Jos
3o Menino Jesu.
Professou a regra da oruem dos Carmelitas des-
dos da reforma de Sania Thereza em Portugal,
sm cuja religiao foi raestre na sagrada theologia)
pregador regio, examinador lynodai do patriarcha
Jo de Lisboa.
tleito bUpo para a diocese de S. Luiz do Mar
aho. pela rainba D. Maria I, foi confirmado por
ouas do S. padre Pi VI, era setembro de 1780.
Tomou po?sc de seu bispado no mez de abril de
17sl, por seu procurador o conego chantre Joao
uarle da Costa ; e sendo depois trasladado para a | confirmase desgragadamente.
diccese de Vizeu, em Portaeal,
no servico episcopal falleceu.
V
D. Vrente Aterandre de Tocar.
Na universidade de Coirabra fez seus estndos re-
Se depois de intimado Estigarnbia nao se render,
o general Flores far-lhe-ha uma segunda e ultima
inlimago.
Alguus chefes do exercilo criam que o Para-
guay nao mereca essa considerago : porm Flo-
res, sempre desejoso de evitar elluso de sangue,
resolver assim fazer.
Os preparativos do inimigo sao como para uma
i -i;teucia desesperada.
Com o material de uma porgo de casas des.
tradas expressamente estavam fazendo fortifica-
. goes.
Outra noticia que lhes dei na minha anterior
fosse possivel det lo;, nem era S. Borja ou Ibi-
cuhy.
Algumas escaramugas parciaes nada decidiam,
apenas raostravam que os nossos soldados nao
desmentem o valor de seus antepassados.
Esla primeira vantagem nao poda lica isolada
no dia 21 de agosto tambera surgi era frente da
Uruguayana a esquadnlha brasileira composta
de quatro vapores, alguns lanchoes e tropa
de desembarque, entre ella o corpo di zuavos
bahianos.
Os Paraguayos, que na noule de 19 haviam
tentado um ultimo esforgo, fazendo uma retirada
com o Qra de repassar o Uruguay, foram presen*
tidos na sua operago pelo general Canabarro,
que, fazendo-lbes frente, obrigouos a recolhe-
rem-se na villa de onde se tinham aastado meia
i legua, no lugar chamado Salso.
No dia 20 o general Flores effecfiuava a passa-
gem da infantaria do seu exercito, e no dia 21
j bavia passado cinco mil infantes e 20 pegas
raiadas.
Neste mesmo dia apertou-se mais o cerco, e,
i tendo a columna paraguaya oceupado o cemilerio
onde se fortificara, Ihe foi dirigido um parlameo-
, tario da parte de Flores e Canabarro com intima-
para all seguio, e1 Reliro-me as provisoes deixadas na Uruguayana gao de render-se, promeltendo-se e garantido-se a
pelos brasileiros. vida a todo o exercito.
Por um individuo que logrou escapar da praca I O general Estigarribia, commandando os Para-
se sabe que os Paraguayos encootraram armazena- guayos, resoondea com uma arrogancla.^gaco
da grande quantidade de vveres. I admissivel na actnalidade.
isto se fez por iodicaco
temos toda a esperanga
as proposiges e nao
taques de guernlhas sem
porsigoes muito honrosas
de alguns dos sitiados,
que o inimigo concorde iuiii
se sacrifique estrilmente
Tem havido pequeos i
consequencias.
O general Castro escr veu de distancia de 8
leguas, communicando q
alguns fugitivos.
Communica tambem
FOLHETDI
0 DEMONIO DO JOGO
POR
HENEIQUE CONSCIENCE.
Deus seja uesta casa 1 dlsse Julio inclinan-1
! do-se. Trago, senhor, uma mensagem que bem ;
' quizera que fos:e menos triste. Meu bom amo es-1
t com febre e uao pode sahir de casa. Pede que
o desculpe de nao o acompanhar hoje serenata.
O rosto de Gernimo expruniu profunda raagoa.
Meneou a cabega com (nstesa e abaixou os olhos.
O pobre mogo julgava-se autorsado para pensar
I qae a sua felicidade, o seu casamento com Mara
Van de Werve, ferira profundamente o corago
do seu amigo, e que o sollriraento deste era talvez
a consequencia da sua dolorosa commogo.
A febre veio-lhe de repente, Julio ? E est
mal?
IV
(Continuago.)
Quacdo Julio se va ao ar livre, correu um pou-
co e depois parou como se Ihe livesse cabido do
peito um grande peso, aspirou o ar com toda a
iorga do- pulmoes e murmurou alegre :
Ali I em que furna eu tinba cnido I Anda Mal, nao, senhor ; uma constipagao. Pro-
mo parece que nao estou vivo I Mas emfira est vavelraente ^o ser ecusa de cuidado, mas mea
leita uma parle do peior. E diz o senhor Turchi amo nao se atreve a expr-se ao ar hmido e fri
que sou um cobarde Ea quera ve-lo all com aa noite.
aquella mulher infernal e com aquellc hornera ter- Gernimo pareceu reflectir.
rival... Agora, vamos a casa de Gernimo. Senhor, meu amo nao me mandoa aqui s-
peior talvez seja o que est por fazer. Se escapo mente para Ibe dar parte aa sua indisposigSs*, mas
oesta, posso dizer que nasc era bom signo. Va- tambem para o acompanhar serenata e guarda-
mos, e depressa porque anda longe. lo. Elle bem sabe qae nao sou hornera que fuja
Apressou o passo para sahir do tortuoso becco. j em occasiao de perigo, e que cioco ou seis malfei-
hegou breve ra do Convento, passou defronte (ores nao me mettem medo.
da aboadia de S. Miguel e chegou praga grande i Acceito os leus servigos, Julio. Pareceste-
sem ob.-taculo. me sempre am criado dedicado. Os msicos aia-
je vai em perseguigo de
que existem cerca de
1,000 Paraguayos disirib idos era difTerenles pon-
tos, esto perdidos.
As atrocidades que te, m commettido os Para-
guayos sao inauditas.
Foi prisioneiro um cha .que (propro) que Esti-
garribia raandava a Bar ios, pedindo-lhe auxilio
e coramuoicando-ihe o d isastre do dia 17. Nada
mais lem occorrido.
1
Diz a Tribuna.
Fof tomado por noss
seis horaens cora um ol
por vaqueano um correr
Uruguayana, snppondo
cia das avangadas do nosso exercito.
Declarou o official prfeioaeiro qae ia a Humait,
em nome do Esgarribia pedir a Lpez reforeos,
pois que sua posigo em muito grave e delieada, e
acreditava nao poder Ivar-se.
O vaqueano correntino foi fuzlado por traidor.
O official e soldados foram postos emlliberdade,
e, manifestando elles I ao general Flores, desejo de
servir no exercito al ado, pediram que Ibes des
sem armas.
adivinhando os leus menores desejos, al que a
morte venba prostrar-rae de todo.
Sim, viverei leus ps, nao como amante, ai
de mim mas como escravo humilde, ainda
menos, como o cao que lambe agradecido a mo
que, depois de castigado, faz-lhe um pequeoo sig-
nal de amisade.
J nao posso com esta ausencia 1----
Confiei de mais as minhas torgas.; cuidei poder
suffocar no peito esta paixo, que me devora ; fugi
de ti, e fallece-iiie o animo...
Compaixo I
E' to doce perdoar I e os leus olbos, o a tua voz,
e o teu todo foram feitos para o perdo !
Anjo, perda, e restitue-me a vida.
Perda-me ter tentado esquecer-me de ti : foi
um desvario, e os loucos nao tem culpa do que
fazem. _
INDA MAIS BELLA I
De anno em anno se torna mais formosa,
Novos encantos, novas gragas cria.
Padre Caldas.
Dos lindos olbos o negror formoso
Mais primoroso nao se fez por certo,
Mas entre os cilios teu olhar revela
Amor que vela por um veo coberto.
Deixa que eu possa desvendar a chamma,
Que o peito iofiamma de paixo profunda.
Trmulo brilho de saudade incerta
Que descoberta de affeigoes inunda.
No oval do rosto delicado e bello
Terno disvello do Senhor mostrando,
Ora desenhara-se os rnortaes pallores.
Ora os rubores de um affecto brando.
Eu dra a vida por poder em beijos
Fartar desejos que me fervem n'alma.
Para mostrar-te que no peito sinto
Ardor famioto que j mais se acalma.
O corpo airoso, senhoril, altivo
Fugindo esquivo com mimosa graga,
E' to perfeito, divinal sublime
Que quasi um ctime dar-lhe amor que passa I
Ah I sequizesses sem peosar, querida,
Daria a vida por cingir-le ao seio,
Por um momento de delyrio vago
Ao doce atlago de amoroso enleio :
C primeiro remelle uma rain atura sobre roartim
representando a Tarde de Brocbard, oatra a melan-
cola de Laudelle, o retrato do 3r. Faustino Xavier
de Novaes, e Venas e Cupido.
O segundo aprsenla photograpbias de S. M. i
Imperador, da imperalriz, das princezas impera
e de muilos personagens conspicuos do Brasil, ti.
tulares, prelados, generaes, aladrantes, sabios e ar-
tistas.
Entre os objectos mais reconmendaveis destm-
gue-se um bosque em Pernambuco, e os arrabal-
de! do Rio de Janeiro.
Ha mullos vasos de flores artifkiaes de peo-
nas, quadros a oleo, bustos, modelos de navios
etc.
as despezas da viagem de Abd-el-Kader a' In-
glaterra foram por conta exciad va da Franca.
Os quatro dias qae o ex-emii esleve em Londres
custam ao thesouro francez IS.-J00.
Em Pars a despeza diaria de Abd el Kader e
das pessoas do seu sequilo lem sido de 5UO
fraacos.
Todas estas despezas esto a :argo do ministerio
dos oegocios estraogefros, cok orgamenio eeeorre
tambem a' peosao tm 150:000 Iraneos que ogover-
oo fraocez da' ao ex-emir.
torgas uma partida da
al paraguayos, levando
lino, os quaes sahiram de
loderem Iludir a vigilan-
*
la sempre com a mo no bolso para gosar o pra-
de sentir correremlhe entre os dedos as co-
roas de ouro, e oiurmurava alegre qae linha ga-
nhado no nec co tres coroas que sea amo nuoca
mais vera, aiuda qoe vivesse cem anoos. Logo
qae estivesse livre de cuidados e inquietages, as-
sentar-se ia a jogar desde pela manba at noite,
e poderia ser que ganhasse montes de onro.
Embebecido nessas ideias, chegou junto do con
vento dos dominicanos, e batea a porta da easa de
Gernimo.
Levaram-n'a a ama sala do rez do cbo onde o
joven cavalleiro, de manto tragado e chapea na
cabega, pareca esperar alguem.
da nao chegaram, portanto vai cosinha e diz ao
cosioheiro que le d um copo de cerveja.
Julio foi direito cosinha, acordoa o cosinheiro
que dormia, transmittiulhe a ordem de sea amo e
recebea a cerveja.
Conta va cora poder dar liogna com o cosinhei-
ro em qaaoto bebia, e j se preparava para desfiar
rixas, combates, tacadas e todas as facaohaa de
qae jarava ser autor; mas o creado logo qae se
asseotoa, cabio em somno profundo. Jallo flcoa
malto tempe a despejar copo sobre copo, at qoe
uma pancada na porta, e pouco depois o som dos
instrumentos de corda Ihe tizerara saber qae os
msicos tinham ebegado. -
Como Gerooimo chamasse por elle, passou an-
le-caraara onde j achou o cavalleiro prompto para
sahir cora os tocadores de alade.
Julio ootou que esses dous horaens estavam ar-
mados. Ficou descontente. Se elles fossem de co-
ragera, Brullerio e os seus corapanheiros teriam
de lutar cora igual numero de adversarios. E s
Deus sabia como acabarla a Iota. Com todo, a
idea de que Gernimo e os msicos, atacados de
improviso na escuridade, nao terlara tenpo para
defenderse, socegava-lhe am pouco o animo.
Sahiram todos, passaram o convento dos domi-
nicanos e enlraram na roa do Ceg. Em poaco
tempo chegaram roa do Principe, no flm da
qual eslava o poco de pedra onde Broffero, se fos-
se bomem de palavra, devia estar escondido com
os seas.
Julio que, at ahi, fra alguns passos adiante,
para parecer homem destemido, comegou a arre-
dar-?e um pouco para o lado e a deixa"-se ficar
atraz. O corago desfallecia-lhe porque, por mais
bem planeada que fosse a combinago, oodla fa-
Ihar o golpe.
Ei-los quasi no cabo da ra; mais cera passos e
todos passariara defroule do pogo.
Gernimo, sem saber o perigo que o ameagava,
ia pensativo ; levava na ideia o seu infeliz amigo
Simo Turchi que, suecumbindo a magoa o s do-
res da alma, gemia ao sea leito exactamente quan-
do elle i a dar uma serenata sua berr:-amada.
Tambem deplorava ao iatimo o mu estado dos
negocios de Simo e protestava salva-lo, mesmo a
prego de grandes sacrificios, logo que o casamento
be dsse uma existencia iadependente. Ah, se o
pobre mogo podesse saspeltar qae a poucos passos
o esperavam tres assassiaos, e que Simao Turchi
Ibes linha dado dinheiro para o matarem 1... Mas
nao; ia embebecido em ideias de compa'xiio e al-
teaos por sea crael o migo.
Estavam perto da roa do Hoboken. Julio esor-
Assassioos 1 qu
para a realisago do
s trevas com o olhar e des-
a se movia atraz do pogo.
r-se um sombra e camiuhar
a, e para que os meliantes o
gava-se por peuolrar
cobrir se aiguma cou
De repente vio agit
para a frente.
Trmulo de angast
reconhecessem, travo i da espada, e gruou :
m acode I quem acode
Fallou muito mais epressa do qoe era preciso
Conta o seguate Jornal de Vizeu :
No povo de Sabagosa, do conselho & Tondella,
uma mulher dea a luz uma creanga do sexo mas-
culino, que, com quanto no volume geral do corpo
fosse de regulares dimenges, apreseniava octavis
anomalas de conformago exterior.
Entre as espaduas uotava-se uma altura de grao-
de volume de caroes, que Ihe tornava o troneo por
extremo defeitooso j a cabega era to aeaahada as
formas e com to pequea abobada frontal, que
bem pode dizer-se que esta se confunda com os
alinhameatos das arcadas supra-orbtarias.
No lugar dos olhos apenas se nptavam duas de
pressoes profuodas, cobertas plenamente por ver-
daderos tegumentos naluraes, em ludo semelban-
tes aos dos outros pontos da cara : ausencia abso*
Na noite de 22 de agosto ol imo visitn o prin-
cipe de Galles, acompanhado i>elo principe Prede-
rlco de Hesse, o caf Concordia em Boekenenhein.
perto de Francfort.
Quando os dous principes sahiram, comproa am
inglez por militas libras a cad;ira em qoe esttvn
assentado o futuro re de I ngla erra e o copo pelo
qual bebeu.
Depois de uma tonga separagio encootram-se Ha.
xirao e Severo.
Max.Ha dez annos qae nc nos vemos, e eatio
talvez nao saibas que casei.
Sev.Ora I
Max.E' o que le digo; e anida te digo mais, '
a mulher mais gentil deste mu ido. Elegante, es-
belta, uma formosura compl.-ta. Imagina doas
ps de extrema delicadeza, formas dignas da es-
cultura, olhos que se incendeiam com o fogo dos
meus. Mas phincipalmente quando se abre a sna
bocea de martiui, enUio que ella esta em todo o
seu maravilloso esplendor. O sea rir divino e os
seus deotes perfeitmente igiaes electrsam me
Fllame de amor se Ibe fallo de amor; diz tristeza
quando eu digo tristeza. Reproduz lodas as s-n-v
Ces que surgem em mim e todas as qae Ihe peco.
Vocalisa adrairaveimente. Nao ha Grisi, nem Patti.
nem Malibran, nem Caialaui que leve vantagem na
oxtengo da voz na expressao do canto. Tea *>
am deleito. E' inseasivel; quando nao esloa ao
p della moda.
Sev.Onde fosse pescar essa perola Boa ?
Max.Ora essa 1 Ea sou solteiro; a minba mu-
lher o roen piano.
Sev.-Ah f
su projecto, porque Geroay-
mo advertido pelos gritos, tambem ira vou da espa-
da e eucostou-se a umk casa para que nao o colhes-
sem por detraz.
Os msicos, gritaadd aterrados, fugiram pela ra
do Prncipe; e Julio filloa ao meio da ra a gritar
e a brandir a espada. \
Em um abrir e fechar de olhos, o homem que
elle tioha visto ao pe do pogo, segaido de mais
dous, correu para o lado da ra onde Gerouymo
estava ja preparado para a defeza. O assassino qoe
preceda os outros arremessou-se com os bragos
estendidos sobre o joveii cavalleiro, e pensava em-
beber-lhe a espada no peito ; mas um movimento
hbil desenvolvla-lhe a arma para o lado, e o ag-
gressor embaleu com tal torga na espada de Gero-
nymo, que a pona foi sahir pelas costas.
O assassino dobrou-se para trafe, e ainda murmu-
rou como om adeus rida, en voz de dor e la
ment:
Ai, que morro, morro
Sem mais Ihe importar o ggressor cahido, Ge
rooyrao correo sobre os outros e acutilou o hora"
oro de um. Convencidos le qae tiaham a medir-se
com um adversario forlb e gil, os doas deram
costas e irataram de estja jar s cotiladas ; mas
Geronymo s os deixoa multo alm do pogo.
Julio corra atraz dell*, grliava, vociferava, e
braodia a espada na esenWdade, como se luctasse
com muitos inlmigos. Quando Geronymo voltou
com elle ao sitio onde esteva o cadver, j li havia
nos tres ou quatro horaens de polica que apltavam
para Ibes vir auxilio ;J apjpareciam mu tas cabegas
s jaoellas das casas visinhas, e sabia de casa am
burgoez com am caodeeiro acceso.
Os da polica, depois de ioformados do qoe tioha
havido, exaraaaram o corpo ioaoiraado para sabe-
rem se ainda dara signaes de vida.
Deixem-no, disse ura, aquelle mariola de
Broterio; gragas a Deus, porque acbou aqui o fim
que mereca.
O som dos aptos tioha soado as roas visiohas e
mais algumas roodas correram ao lugar do alteo-
lado.
Entretanto Julio foi aproveilaodo o tempo para
tagarelar, coolaado e repetindo em lodos os tons
que tinha laclado com dous assassioos ao mesmo
lempo, que ferira um na cara e furara o peito a ou-
tro; qoe nao entenda como este podesse fogr, e
que tioha a certeza de que em aiguma parte havia
de estar morto ou a morrer.
Gerooymo, qoe acreditava siogellameote as pa-
ira nhas do criado de Turchi, agradecea-lbe o au-
xilio que Ihe prestara, e declaroa-lbe que em ver-
dade Ihe devia a vida, porque fra elle quem o avi-
sara da approximago dos assassioos.
O cadver foi depositado atraz do poco al qae
chegasse uma padiola.
O cabo das patrolbas chegou-se a Gerooymo e
dlsse-lhe :
- 0 senhor onde mora? Vo acompaoba-lo
doas horneas para que nao Ihe succeda mais al-
gara accidente. Assim preciso. Os mariolas qoe
1 escaparan) podem ir espera-lo em outra pane para
1 se desforrarem da morte dos seus corapanheiros.
Qae hei de fazer T disse preoecupado o caval-
! leiro a Julio. A serenata nao pode ser dada sera
1 msicos: e agitado como estou,como bel de cantar?
\ Mas se a menina a quem amo nao houve a serena-
ta, cuidar que me succedeu aiguma desgraea.
Emlim, vou a casa do Sr. Vao de Werve para nao
dar logar a loquietagdes. Acceito o offerecimento
! destes senhores, e recompanaarei generosamente o
servigo qae me fazem. Em pou-.os inslaoies vollo
ao Kipdorp; esperar-me-bo na roa at qoe ea sai-
ba para voltar para casa. Vamos.
Breve chegaram igreja de S. Thiago, perto da
qual (cava a casa de Vao de Werve. Baleo, logo
que se sonbe quem era, abri a porta.
O cavalleiro protestou ooira vez o seo recoakeei-
meoto a Julio e promettea-lhe dzer a sea amo co-
mo se linha portado corajosammle e qoe valioso
servigo Ibe prestara.
A pona fechoo-se, e Julio foi a pressa pelo Kip-
dorp para a ponie da Vinha.
Ia bater a porta, mas com grande terror sea ella
abrio-se como se alguem o esperases.
E' tu, Julio ? persuntoa a na voz na eeeori-
dade.
O criado conheceaa e eotroo.
Enlao! tomou a mesma ,-oz como atetada ;
morreu?
Quem?
Quera I Gerooymo ?
Cale-se, senhor I quem mor neo foi Broffero.
O Sr. Gerooymo va sou-o com a espada.
Eaio nao trazes acarteira?
Ja nao v que nao.
E as coroas de ouro?
Dei-as a Broffero.
Pielro Moslajo, s am traidor I disse Simio
ao ouvido do criado, agarraodo-< convulso por na
braco. Vem ca', vem dar-me corlas do qoe aeoo-
teceu. Mas treme, estpido coba-de, treme, o (ei-
(or de Lucca ha-de saber quera s.
Pois sim, murmurou Julio. o Sr. Gerooymo
sabera' quem deu o dinheiro para Brullerio m-
sassioar.
Sooo oo vestbulo am grito rocco nomo am ge-
mido abalado. A porta feohoa-se.
iQ-mtmmr-ie-lMLj
ERNAMBUGO -TP. DIH.F.NP. PUO



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EV6G6BZLC_E87JV5 INGEST_TIME 2013-08-27T21:48:00Z PACKAGE AA00011611_10788
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES