Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10786


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO III. HOMERO 229

Por qoartel page deutrn de ludias do 1, mez ...:.., 5|000
dem det#8 dos l.* 10 das do comecoe dentro do quartei. 6|000
Porte ao correio por tres nezes ,*........ I 760

SEXTA FEIRA 6 DE ODTDBRO DE 1861
Por anuo pago dentro de 10 das do 1." mez .
Porte ao correio por um anuo...........
. 191001
. 11000
ENGARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex>ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranha), o Sr. ioaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Gosla.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Glaodino Falco Uias; Baha, o
8r. Jos mitins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
lbeiro Gasparinlio.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacos da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass c Goyanna as segundas e sextas fei ras.
Santo Antao, Grvala, Bezerros, Bonito, Garuar,
Altiuho, Garanhuns, Buique, S. Rento, Bom
Gonselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareih, Limoeiro, Brejo, Pesqoeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueito e Exti, as quartas
feiras.
Serinbem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relago : tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1
hora da tarde.
EPHEMEKIDES DO MEZ DE OUTBRO.
4 La cheia as 8 h., 11 m. e 16 s. da t.
11 Quarto ming. a 1 h., 2 m. e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da l.
27 Quarto rese, a 1 b., 30 m. e 16 s. da t.
DAS DA SEMANA.
2. Segunda. S. Leodegario b.; S. Gturino m.
3. Terga. S. Maximiano b.; S. Eusliquio m.
4. Quarla. S. Francisco de Assis lundador.
5. Ss. Placido e seuscomp. mm.; S. Altillano b.
6. Sexta. S. Bruno fund. da ordem carluxa.
7. Sabbado. S Marcos p.: S. Sernio m.
8. Domingo. S. Brgida princeza de Nericia v.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 4 horas e 30 m. da tarde.
Segunda as 4 horas e 54 minutos da manha.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR03.
Para o snl at* Alagos* a 14 e 30; para o mr'.e
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias i 4 dos mezes de Janeiro, marco, mab.
julho, selembro e novembro.
ASS1GNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa.d*
Faria & Filho.
PARTS 8FF1GIAL
GOY81H0 DA rROYIlUGI.
Contiuifo do expediente do dia 2 de oulubro'
de 18tio.
Otlicio ao Exm. presidente da provincia das Ala-
goas. -Solicito de Y. Exc. a expedidlo das conve-
nientes ordens para que regresse a esta capital
como requisita o marechal commandante das ar-
mas no ollicio por copia incluso, o soldado do 7"
batalho de infantaria, Manoel Pinto de Mattos, que
contemplado as reiagSes e mappas do deposito
como doente nessa provincia, e quando ahi nao
exista, que a pessoa competente ministre esclareci-
semos sobre o de.-liuj que leve essa praga.
Dito ao Exc. desembargador provedor da Santa
Casa da MisericordiaEm vista de soa informa-
gao de 30 de setembro prximo findo, sob n. 07,
autoriso V. Exc. a mandar entregar a Maria da
Coiieeicao Oliveira, a sua tillia de uotne Franceli-1
na Mara de Mello, eiucanda do collegio das or- i
[has.
Dito ao marechal commandante das armas.Sir-
va-se V. Exc. de mandar alistar na companhia de
zuavos a Manoel de Sant'Amia e Severino Pereira
da Silva.
Dito ao commandante superi. r da guarda nacio-
nal do Recite.Aulon.-ando nesta da-a o comman-
caue das armas a mandar eliminar do batalho de
guardas nacionaes destinados ao servigo da guer-
ra, o guarda do 1 batalho deste muuicipio, Mar-
celiao Jo.- da Silveira, aceitando em seu lugar o
paisano Candido Ferreira da Silva, que em raspee-)
gao de saude foi julgado apto para substituir o re-'
endo guarda ; assini o declaro a V. S. para seu
contieoimeato. i
Dito ao tenente-coronel Pedro I'essoa de Siquei-
ra Campos.OTerecendo o Dr. Francisco Elias do ,
liego Dantas urna bandeira imperial para o i" cor-
to de voluntarios da patria, que V. S. lera de or-
gauisar, aceite! essa prova de patriotismo daquelle
doutor, do que dou sciencia a V. S. para na di-
reccao.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.A
mi i de sua informado n. 971, de 21 de setembro
prximo lindo, autoriso V. S. a mandar retirar da
tiesouraria de fazenda, para ler o destino marcado
i:a consulta n. 799, a que ailude o aviso da repar-
tido da marinha de o de margo do anuo prximo
passado a quantia de 1I7JI85, peculio perlencente
a Climerico Alvaro de Faria Pedrosa, que leve,
baixa da companhia de aprendizes artlllces desse ,
arsenal.
Dito ao mesmo.Cmcedo a autorisago que V.
S. soliciten em seu jfflcio n. 989, desta data, para
a compra pelo prego de i6l o quintal, as duas pe-;
gas de cabo de maniliia que sao uecessarias para
satisfazer o pedido do commandante do transpone
de guerra Ogapock.
Dito ao director do arsenal de guerra. Mande ;
V. S. admittir na companbia de aprendizes desse ;
arsenal, nos termos de sua inlormago de 6 de se- j
timbra ultimo, sob u. 396, os seis educandos do
llb'gio dos orphaos de nomes Antonio Joaquim
Alves,da Sll'a, Mauoel Argemiro do Nascimento,
Albino Jos Gomes de Alencastro, l.uiz de Franga
Tavares de Mello, Monoel di Silva Pereira e Car-
ies Godofredo Lucho w.Communicou-se ao Exm.
desembargad jr provedor da Santa1 Casa da Miseri-
cordia.
Dito ao mesmo.Faga V. S. apromptar cora ur-
gencia, alim de sereio reintliidas ua primeira op-
purtunidade ao Exm. presidente das Alagoas, 1UO
espingardas do adarme 17 em bom esiado e outros
tantos correantes completos.Commoniflou-sa ao
Exm. presidente daquella provincia.
Dito ao commandat te do corpo de polica.Man-
de V. S. apresentar amaohaa at ao meio dia dous
soldados do> que nao tem de seguir para a corte,
aQm de escoltarera um criminoso aW a provincia
- do Maranhao.CommunicuO-se ao Dr. cliefe de
polica.
Dito ao mesun.-I'.ca V. S. alistar no corpo sob
sen coramando o paisano Joo Loiz Rodrigues, vis-.
lo que foi considerado apto para isso em inspecgo
de saude, como consta do seu otlicio o. 930, de 30
de selembro ultimo.
Dito ao mesmo. -Mande V. S. abrir assenlamen- j
lo de praga no corpo sob seu commando, aos pal-
sanos Jos Ferreira di llora, Luiz de Franca Anas-
lacio., Anselmo Jos Al ve e Casimiro Antonio da ]
.lloclla, que segundo o seu oOlcio n. 923, de 28 de
selembro prximo ti ti lo, foram jul.-ados aptos para
isso em Inspecca i de saude. :
Dito ao director das obras militares.Faca V. |
5. concertar quanto antes a t ineira do reservato-
rio d'agua do quartei da companhia de eavallana,
visto ipie por ter sido enllocada sen) a devida se-
goranga, se perde muita agua pelas aberturas, se-
gundo declaroo-me o commandante das armas, em
juicio n. 1,680, de 23 -I si tembro ultimo.
Dito ao inspector da saude publica.Para dar
enmprmento ao aviso da reparligo do imperio de
16 de setembro prximo Ando, reinetia-ine Vine,
informagoes circumsianciadas sobre o estado saui-
lario desta provincia mencionando o que liver oc-
corrido acerca de qualquer epidemia que se tenha
aqu manifestado. Neste sentido oQkiou-se ao ins-
pector da saude do pono.
Dito ao Dr. juiz municipal da 2a vara desta ci-
dade.Com copia du aviso do ministerio da justiga
de 6 de setembro prximo lindo, remello a Vine,
afim de ser cumprida a carta rogatoria expedida
pelo tribunal de Berlim para inquiricao dos nego-
ciantes Schmfton, Liodem, Wil.l c\ C, como teste-
munbas na cau>a qqe uiovein os c.oiniiierciantes
Bdmuod, Willu-lm e Otto Leonson, da cidade de
Mendetn, contra Hermn Kalkinann e oulros men-
cionados em dito aviso.
Dito a cmara municipal do Recife. Atienden-
do ao que ponderou a cmara municipal do Recife
era seu oficio de 2o de setembro prximo lindo,
sob n. 64, approvo a deliberacoque tomou a raes-
ma cmara e conceder ao fiscal da freguezia da
Boa-Vista p?la verbaEventuaesnroa gratilica
cao anuual de 200-3 para ler um cavallo e assim
poder com mais pnmptidao percorrer toda aquel-
la fregue?ia e inspeccionar as obras e estabeleci-
rneulos que esli fra de sua vista.
Oito aos agentes la Companbia Brasileira de Pa-
quetes a Vapor.Podem Vmcs. fazer seguir para
os portes do norte o vapor Ogapock, amauha, a
hora indicada em seu offlcio de boje.
Portara.O presidente da provincia altendendo
ao que requereu a professora publica de ioslruc-
go primaria da cidade de O'inda, Leonor Carolina
de Vasconcellos Borges Leal, e tendo em vista a
inlormago de director geral da instrucgfio publica
de 25 de" selembro prximo lindo, sob n. 265, re-
solve concederlhe 30 dias de licenca com venci-
mentos, para iralar de sua saude.
Dita.O presidente da provincia, lendo em vista
oque informou o l:nenle-coron>'l commandante do
corpo de polica, ero offlcio n. 907, de 26 de setem-
bro prximo Ando, sobre o requerimenlo do 2o sar-
gento da l" companhia do mismo corpo, que em
inspeegao de saude foi julgado incapaz do servigo,
Belarniino Ferreira da Silva, resolve aposentar a
este com os vencimenlos proporcionaes ao lempo
que houver servido nos termos do art. 2o da le
provincial o. 276 de 7 de abril de 1851, combina-
do com o art. 3o da de n. 436 de 26 de maio de
1858.Communicou-se ao commandante do corpo
de polica.
Dita.O presidente da provincia resolve conce-
der ao bacharel Joo Baptisla do Amaral e Mello,
juiz municipal e de orphaos do termo de Flores, e
interino de direilo da comarca do mesmo norae,
tres mezes de licenga cora venciraentos para alis-1
tar-so como voluntario da patria, e tomar parte na
eampanba do ral, como se offereceu, devenda pa-
par o sello da mesma licenga nos termos do art.
35 da lei n. 3109 de 13 de agosto de 1863
Dita.u presidente da provincia, conformndo-
se com a proposta apresentada pelo major com-
mandante do esquadro de cavaliaria n. 6 de guar-
das nacionaes do municipio do Cabo, sobre que in-
formou o respectivo commandante superior, em of-
Acio de 27 de setembro ultimo, resolve nomear al-
ferescirurgiao do mesmo esquadro o cidadao Flo-
rentino Cavalcante de Albuquerque. Communi-
cou-se ao respectivo commandante superior.
Dita. Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Paquetes mao.iem dar urna passaaem de estado
a r at o Cear, no vapor Oyapsck, a Hermene- i
gildo Ligori.
Dita. Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Paquetes fagan transportar para a capilal do
Maranhao, no vapor Oyupock, os volumes contendo
armamento, que o inspector da alfandega lera de
remetter ao Exm. presidente daquella pravincia,
onde deve ser paga a despeza de transporte.
-3 -
OOlcio ao marechal de campo commandante das
armas. Sirva-se V. Exc. de mandar elimioar do |
batalho de guardas nacionaes destinado para o
servico da guerra, o guarda Joaquim Barboza de
Assurapcao, acceitaado em seu lugar o paisano
Joaquim Pereira do Xaseimento por elle offerecido:
para suosiitui-lo, urna vez que esleja este uas con-
dicoes da lei.
Dito ao mesmo. Mande V. Exc. in*peeouar o
cidadao Joo Luiz de Franga. que se olferece para
servir em lugar do guarda nacional destinado ao
servigo da guerra, Luiz Bernardo da Cunha, fazen-
do V. Kxc effectuar a substituigo no caso de ser
julgado apto o substituto.
Dito ao mesmo. Faga V. Exc. alistar no 3 c >r-
po de voluntarios da patria os 3i eidadaos constan-1
tes da relaco junta, os quaes forano agenciados no
termo de S. Dent, e pagos de seu> vencimentos
al o primeiro do correte pelo tenente-coronel da
guarda nacional, Luiz Paulino de Ilollanda Va-
lenga.
Dito ao mesmo.Com este offlcio sero apresen-
lados para seren recolhidos ao deposito os guar-
das nacionaes Jos Flix de Oliveira, e Severiano
Machado Treva-, viudos do municipio de Nazaretti.
Dito ao mesmo. Informe V. Esa. sobre o que
pede Luiz de Franga no requerimenlo, qne aqui
junto, cora offlcio do Dr. chefe de polica, datado
de 2 do correte.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar acer-
ca do inclnso requenmento de Jos Victorino do
Amor Divino.
Dito ao mesmo.Faga V. Exc. por em liberdade,
dando-lhe baixa, se ja estiver com praga, o guarda
do batalho n. 1 de iufantaria deste municipio,
Anantas de Paula Costa Pereira, mandando passar
para o batalho de guardas nacionaes destinado ao
servigo da guerra o sargento Antonio Vicente Gui-
mares, que >e hava offerecido para servir neste
batalho, antes de ser recrutado para o exercito. ,
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5" corpo de voluntarios da patria a Fran-
cisco Ribeiro de Andrade e BSnedito do Amaral.
Dito ao mesmo. Hija V. Exc. de mandar pas-
sar para o batalho de guardas icionaes destina-
do ao servigo da guerra o guarda do batalho n. 7
de infantaria deste municipio, Eduardo Bezerra de
Inojosa, a que allude o seu offlcio n. 1698, de 27
de setembro ullmo, visto que ja estava designado
para aquelle batalho, quando foi recrutado para o
exercito.
Dito ao Exm. conselheiro presidente da relaco
Transmuto V. Exc, para seu conhecimen-
lo, um exemplar impresso do aviso circular do mi-
nisterio da ju.-iiga de 14 de agosto ultimo, recom-
mondando que todas as autoridades judiciarias
pa.-sem recibo da correspondencia offlciai, que Ihes
for entregue pelos ageules do correio. Igual re
raessa se fez s autoridades competentes.
Dito ao inspector d.. thesouraria de fazenda.i
Transmiti a V. S. a relagao e pret, juntos em du-
plcala, alim de que, nao havendo inconveniente,
man.le pagar ao iof-rior Jos Ignacio de Freitas,
conforme solicton o commandante superior da co-
marca de Garanhuns em offlcio de 15 de setembro
ultimo, sob n. 83, a quantia de 772^480, em.que
importam os vencimentos de urna escolta de guar-
das nacionaes, que veio do termo do Buique, con-'
duzindo recrutas, como se v daquelles documen-
tos. Commm.icou se ao commandante superior de
Garantas.
Diio ao mesmo. Altendendo ao que solicitou o
commaudanie do corpo de polica em ollicio de
honlem, sob u. 938, recommendo V. S. que man-
de pagar Ihe a quantia de 7.-3ion, que dispendeu
com o su-teulo dos guardas nacionaes Joo Jos
Beuto dos Santos, Deodato Jos da Hora, Lourengo
Baudeira do Aguiar e Manoel Fortunato, que, len-
do viudo da comarca de Goyanna, com deslino ao
servico da guerra, foram recolhidos ao quartei da
ijuelle corpo, e honiem reinettidos ao batalho em
que teem de servir. Conven), pois, que essa quan-
tia seja descontad:1 dos veuciraeutos de taes guar-
das.
Dito ao mesmo. Transmuto a V. S., para o Din
conveniente, o pret junto em duplcala, que me re-1
molleo o marechal commandante das armas, com
offlcio de honlem, sob n. 1176, tirando vencimentos
relativos a seguuda quinzena do mez de selembro
nllimo, para a companhia de zuavos d^ voluntario
s da patria.
Uilo ao mesmo.Em vista dos inclusos docu-
mentos,'na importancia da desbeza feila cora o for-
neciment de luz e agua nos mezes de junho e ju-
lho deste anuo, para o quartei do destacamento de
guarda nacional existente na povoago da Capunga.
maud' V. S., se nao houver inconveniente, pagar
smenle a quantia correspondente a esse forneci-
ment al 15 do citado mez de julho, pols que o
restante deve ser satsfeito pela thesouraria pro-
vincial.
Diti ao mesmo.-Em cumprimemo do disposto
no aviso do ministerio da fazenda de 24 de agosto
ultimo, recommendo a V. S. a expedigo de suas
ordens para que o contador dessa thesouraria Emi-
lio Xavier Sobreira de Mello, v servir em com-
misso no Ihesouro nacional, dando-se-lhe para
esse Ara urna passagem por conta do governo e
abonando-se Ihe a ajada de custo, a que lver direi-
lo na forma das instruegoes de 27 de julho de 1864.
Dito ao mesmo.Se nao houver inconvente,
maude V. S. pagar ao encarregado da gerencia da
companhia Pefsambucana, que assm o solicilou
em offlcio de hantem, a quantia de 7;000J000, cor-
respondente a subvengo, relativa ao mez de se-
tembro ultimo, com que o governo imperial auxi-
lia mensalmente aquella companbia, que segundo
consta do citado offlcio cumprio com suas obriga-
g5es em todo aquelle mez.
Dito ao mesmo.Em vista dos inclusos docu-
mentos e nao havendo inconveniente, mande V. S.
pagar os vencimentos da Torga do 2" batalho do
infantaria da guarda nacional deste municipio cha-
mado a destacamento para o servigo da praga, sen-
do os dos ofciaes correspondentes a todo o mez
de setembro ultimo, e os das pragas smente a se-
guma quinzena d'aquelle mez, como se v de taes
documentos, que-me remetteu o respectivo com-
mandante superior com offlcio de hoje, sob n. 163.
Dito ao mesmo. -Transmtlindo a V. S. os in-
clusos documentos, tirando vencimentos a contar
de 19 de margo at 20 de maio e de 22 de junho
a 22 de julho ludo deste anno, para o destacamen-
. to de guardas nacionaes eiistente na villa do Bnl-
' que, tenho a dizer que nao havendo inconveniente,
I mande pagar taes vencimentos at o dia lo de ju>
Iho smente, visto que o restante deve ser satsfei-
to pela thesouraria provincial, remetiendo V. S. para
esse flm aquella reparligo una copia do pret e re-
laco correspondente ao terapo decorrido de 22 de
junho a 22 de julho cima citados
Dilo ao mesmo. Estando em termos o incluso
pret em duplieata, tirando vencimentos para o des-
tacamento de guardas nacionaes existente na villa
de S. Benlo, a contar de 4 al 31 de jnlho ultimo,
mande V. S. pagar ao cabo de esquadra Pedro de
Alcntara Duro a parte de taes vencimentos cor-
respondente aos dias decorridos de 4 a 15 daquelle
mez, pois que o restante deve ser pago pela the-
souraria provincial, em vista de urna copia do
mencionado pret a qual para es*e flm sera' remet-
tida por V. S. aquella reparligo.
Dito an Inspector da thesouraria provincial.
Expega V. S. as suas ordens para que estando em
termos o pret junto em duplcala seja paga ao ca-
bo de esquadra Pedro de Alcntara Duro a impor-
tancia dos vencimentos relativo* ao mez de agosto
ultimo do destacamento do guardas nacionaes exis-
tentes na villa de S. Beoto.
Em vista de copia de outro pret que Ihe sera' r*-
mettida pela thesouraria de fazenda, mande V. S.
na mesma conformidade tambem pagar os venci-
mentos daquelle destacamento a contar de 16 al
31 de julho deste anno.
Dito ao mesmo.Se nao houver inconveniente,
e estando em termos os inclusos documentos, man
de V. S. pagar os vencimentos, a contar de 23 de
julho at 23 de agosto deste anno, do destacamento
de guardas nacionaes existentes na villa do Bui-
que.
Convm ouirosim que V. S., em vista do pret
que por copia Ihe sera' reraeltido pelo inspector da
thesouraria de fazenda, mande tambem pagar os
vencimentos daquelle destacamento corresponden-
tes aos das decorridos de 16 al 22 de predito mez
de julbo.
Dilo ao mesmo. AonuinJo ao que solicitou o
commandante do corpo de polica em offlcio de
hontem, sob n. 934, recommendo a V. S. que man-
de pagar a quantia de 7$360 despendida com o
fornecimento d'agua aos presos recolhidos ao xa-
drez e estado-maior daquelle corpo durante o tri-1
meslre de julho a selembro deste anuo como se v
da inclusa folba.
Dito ao mesmo. Constando de offlcio do chefe
da reparligo das obras publicas datado de hoje e
sob n. 317, que o arrematante dos reparos da pon-
te do Goianna ja conclu) as obras do seu primitivo '
contrato de conformidade com o respectivo orea '
ment, recommendo a V. S. que em vista do com-
petente certifleado mande pagar ao mencinalo
arrematante a quantia de 1:078^000 a que tem di-
reilo, proveniente da seguuda prestaco daquelle '
contrato.Communicou-se ao chefe da reparligo '
das obras publicas.
Dito ao mesmo. Maude V. S. entregar ao agen-
te Ael pagador da repartigito das obras publicas,
conforme solicitou o respectivo chefe em ofllco de
hontem, sob n. 312, a quantia de 8:9445000, cous-
tante do incluso pedido para occorror-se as despe-
zas com as obras por admini.-tagoacargo daquel-
la reparligo no corrente mez.Communicou-se ao
chefe da reparligo das obras publicas.
Dito ao mesmo.Em vista do pret iunto em du-
plieata, que mi remetteu o commandante superior
da comarca do Brejo com offlcio de 27 de selembro
ultimo, e nao haveudo inconveniente, minie V. S.
pagar os vencimentos a contar de 21 de agosto al
20 do rilado mez de setembro, do destacamento 'e
guardas nacionaes existentes naquella villa.-Com-
municou-se ao commandante superi ir do Brejo.
Dito ao mesmo. Expega V. S. |as suas ordens
para que, em vista da inclusa folba qe me re-
metteu o commandante do corpa de polica com
ollicio de bonleo), sob o. 933, seja paga a quantia
de 445160, provename dos venclmentoj relativos
ao trimestre vencido no ultimo de setembro prxi-
mo lindo, dos calcetas empregados no servigo d.>
quartei daquellecorpj.CoooinontCOU-Sd ao predi-
to commandante de polica.
Circular aos coranuodaoles superiores.Expega
V. i. as suas ordens para que os prets das pragas
da guarda nacional sob seu commando superior
que foram chamadas a servigo de d stacaiuento
sejam organisados de conf >rmid"ade com o modelo
incluso, alim Je evitar regeigoes na reparligo on-
de devem ser efleciuados os respectivos paga-
mentos.
Dito ao commandante superior do Pao do '
Alho.Altendendo a que o alfares secretario do1
batalho n. 16 do infantaria desse municipio Je-
suiuo Domingues Carneiro casado, como provou,
e tem a seu cargo urna numerosa familia da qual
o uraco arrimo, resolv dispensa-lo do servigo da
guerra al que se recorra a classe a que elle per-
leuce; o que cominunico a V. S. para seu conhe-
ci ment.
Dito ao tenente-coronel Tnomaz d'Aquino Caval-!
caue.Aecuso recebido o offlcio era que V. S. me
apreseoDo 19 voluntarios da patria, e em resposta
oabe-me dizer-ilie que o importante servigo, que
acaba V. S. de prestar ao paz nasactuaes circums-
lancias, sera levado opportunamente ao eooheei-
meoto do governo imperial em norae do qual agr&-
! dego desde ja a V. S. essa prova de patriotismo,
com que o procura auxiliar.
Dito ao tenente-coronel Luiz Paulino de Hollau-
da Valenga.Respondendo ao seu offlcio desia
data, tenho a declarar-lhe que tem V. S. prestado
mais um relevante servigo cura a apreseuugao que
acaba de fazer-me de cincoenta e quatro volunta-
> rios da patria para lomaren) parle na lula era que
se aclia o Imperio empenhado com a repblica do
Paraguay, servigo que nao deixarei de. levar ao
: COOhSClmenlO do ovruo imperial opporiuoamen-
: te e pelo qual anlicipo-.ne era apresenlar-lhe os
' meas agradecimentos era nome do mesmo go-
' verno.
. Dito ao commandante do corpo de polica.Faga
V. S. alistar no corpo sob seu commando, visto que,
foram julgados aptos em inspeegao de sade, se-1
gundo consta do seu offlcio desta data os paisanos
mencionados na inclusa relac >.
Relaro dos paisanos de que trata o offlcio do Exm.
Sr. presidente da proviucia desta dala.
Joo Jos Valenlim dos Santos.
Luiz Ignacio de Freitas.
Joo Leite d'Araujo.
Manoel Ferreira do .Naseiraento.
Seralim Jos dos Santos.
Luiz da Bocha.
Manoel Dias da Silva.
Jos Soares da Silva.
Agostinho Ferreira de Lima.
Luiz de Franga.
Dito aos coramandantes dos corpos seguimos
n. 26 de infantaria do municipio do Bonito, do
de n. 21 do municipio de Caruar e do comman-
dante do esquadro de cavaliaria do municipio do
BonitoAulorisando nesta data o tenente-coronel
Luiz Paulino de Ilollanda Valenga a organisar um
batalho de guardas nacionaes com que pretende
marchar para o Ueatro da guerra, sendo essse
batalho composto dos contingentes que pela desig-
nago | feita tem de dar o corpo soii seu com-
maudo e os dentis dessa comarca e das de Gara-
nhuns e Brejo, bem como dos guardas voluntarios
que for possivel obler, assim o declaro a V. S. para
ter execugo na parte que Ihe loca, e muito Ihe
recommendo qoe auxilie o mesmo tenente-crooel
com os seus esforgos para o bom desempenho desse
importante servigo.
Dito ao lenle coronel commandante do corno
de cavaliaria n. 2 do municipio do Brejo.Aulori-
sando nesta data o tenente coronel Paulino de Hol-
landa Valenga a organisar om batalho de guardis
aacionae-s com que pretenda marchar para o tnea-
tro da gera, sendo esse bitalho composlo dos
contingentes que pela designago j feita tem de
dar os copos da guarda nacional dessa comarca o
da de Garanhuns, e dos guardas voluntarios que
for possivel obler; assim o communio a V. S.
para ter execugo na pane que Ihe toca, e muito
Ihe recommendo que auxilie o mesmo tenente-co-
ronel com os seus esforgos para o bom desempenho
desse importante servico.Igual aos lenles coro-
nes commandantes do haialhoes n. 25 e 36 do
municipio do Brejo, e 37 e 38 do municipio de
Cimbres.
Dito aos commandantes dos batalhoes ns. 28, 29,
30 e 31, do municipio de Garanhuns.Aulorisan-
do nesta dala o leuent" coronel Luiz Paulino de
lldlan'la Valenga a organisar um batalho de
guardas nacionaes com que pretende marchar para
o theairo da uerra, sendo esse batalho composto
dos contingentes que pela designago ja feita, tem
de dar o corpo sob seu commando, a o* domis da
guarda nacional de.-sa comarca e dos do Brejo, Bo-
nito, bem como dos guardas voluntarios que for
possivel ob'er; assim o commuuico a V. S. para
seu conh'Cimento e execuco na parte que Ihe toca
e muio Ihe recommen l qui auxilie o mesmo I
tenente-coronel com os seus esforcos para o bom i
resultado desse imprtame servigo.
Dilo aos commandantes superiores da guarda
nacional das comarcas do Brejo, Giranbuus e Bo-
nito.Aulorisando nesta data o tenente-coronel
Luiz Paulino de Dolanla Valenga a organisar um
baialho de guardas nacionaes com que pretende
maiviiar para o Iheafro da guerra, sendo esse ha- j
talho composlo dos comliagentes que pela desig-'
nago j feila lera de dar os corpos da guarda na-1
cional dessa comarca e das de G'.raiiuns e Bonito,
bem como dos guardas Vi.luolarios que for possi-
vel obter; assim o declaro a V. S. para seu conhe-
cimento e execugo na parle que Ihe loca, o muito
Ihe recommendo que auxilie o referido tenente
coronel com os seu- esforgos [>ara ) bom desempe-
nho desse importante fervigo.
Dito a cmara municipal de Cmaro.Declaro
a cmara municipal de Cmaro que Ac approva-
da a arrematago dos imposto* de que tratara os
termos de contrato, que o acompanliaram o seu
offlcio de 23 de selembro prximo Ando que lica
assim respondido.
Dito a cmara municipal de Goyanna.Respon-
dendo ao offlcio que me dirigi a cmara munici-
pal de Goyanna em 23 de setembro prximo Ando,
tenho a dicer-lhe que approvo a arrematago do
imposto de 50 rs. por cabega de gado vaceum, 80
rs. por cargas de farinha e legumes, e da alfenco
de pesos e medidas por tempo de um anno, pelas
quanlias mencionadas no seu citado offlcio, deven-
do a mesma caraira remetter-me copia dos respec-
tivos termos de contrato, o mandar por novamente
era praga os impostos que deixaram de ser arre i
matados.
Portara.O presidente da provincia resolve I
cone-d-r ao voluntario da patria do 5 corpo Luiz
Francisco de Acerado Brasil, 20 dias de lie nga
para ir em servigo ao centro da provincia.
Dila. -O presidente da provincia conformando-se
com a proposta apresentada pelo tenenle-corouel
commandante do bala I nao n. 42 de infantaria da
guarda nacional do municipio de Serinhem. so-
bre que infirmen o respectivo commandante supe-
rior em ollicio de 23 de setembro ultimo, resolve
promover a lente da 3* compinhia do mesmo ba-
talho o alferes da I' Jos Cavalcanll de Albuquer-
que Lchoa, e a alferes desta o guarda Augusto
Olympo de Mello Pacheco.
Dita.0 presidente da provincia autorisa ao le
nenie-coronel Manoel Camello Pessoa Cavalcanti, '
a promover o ali-tamenlo de voluntarios da pi-
tria ; e recommenda a todas as autoridades a quera
for esta apresentada que Ihe prestein lodooati-j
xilio no desempenho de-u eemmissao.
Dita.0 presidente da provincia de conformi-j
dade com o que propoz o desembargador provedor
daSanta Casa da Misericordia,em ollicio d 9 de
maio ultimo, resolve, nos termos do art. 84 do res-
pectivo compromis-o, approvar o regulamcnto in-
terno para a casa dos expoatos, confeccionado na
quella data pela juut:. administrativa da mesma
Santa Casa.
Dita.O presidente da provincia resolve desig-
nar a 7' companhia do i" batalho da guarda na-
cional destinado a guerra, para nella servir o l-
ente Cantillo Angosto Ferreira da Silva, em lu-
gar do tenente Manoel Pereira da Silva Lins, que
em 27 de julho ultimo loi dispensado do servigo
da mesma companhia.Fizerara-se as necessarias
comraunicagoes.
Dila.Os Srs. agentes da companhia Brasiieira
de Paquetes mandem dar urna passagem de estado
a' proa at o Ceara', no vapsr Oyapock, a Herme-
negildo Ligoori.
DIARIO DE PERNAMBCO.
Ao obsequ o dos nossos amigos, desuncas neg-!
ciamos desla praca os Srs. Marques, Barros & C, i
devenios a recepgo do Jornal do Commercio do
Rio de Janeiro de 26 do passado, do qual foi por-
tador o briguo Belizarto, chegado hontem ; e do
mesmo extrahimos o que segu :
Devia partir, no dia 27, a' bordo do vapor de
guerra Lalo, a commisso encarregada de estaba-
lecer a linha telegraphica eutre a corte e o Rio-
Grande do Sal. O vapor tocara' em todos ns >or-
tos e enseadas entre o Rii de Janeiro e o Rio Gran-
de, nss quaes sero estabeleeidas as estaedes.
Chegou, no dia 23, o transpone da guerra!
Isabel, com datas de Porto-Alegre at 18, do Rio
Grande al 20 e de Santa Chalarlna al 23.
Em nenhuma daquellas duas cidades da provin-
cia do Rio-Grande haviam noticias recentes do;
theatro da guerra na fronte!ra de Uruguayana.;
As dalas de S. Gabriel alcangavam apenas a 10 e i
as de Baj a' 12.
S. M. o Imperador e SS. AA. o Sr. conde d'En e
duque de Saxe tinham sahido io dia 3 de S. Ga-
briel, e a' 3 estavam alora do Passo do Rosario, a*I
11 leguas daquella cidade.
O corpa de voluntarios, organisadona provin !
cia do Para', passou a ter o n. 34.
As folhas de Porto-Alegre publicara o segra-
te boletim offlcial do exercito era operagoes na fron-
leira, de 22 a' 24 do passado :
Da 22.-Ao entrar do sol do dia 20 do corren-
te, chegou S. Kxc. o Sr. baro de Porto-Alegre,
general em chefe do exercito ao campo em frente
de Uruguayana, encontrando as duas divisoes, a'
frente das quaes se achava o Exm. Sr. general
Caldwell, na qualidade de coramandaute interino
das armas na provincia, em marcha a tomarem
posigito para mais prximo da cidade, donde se
tinham retirado para carnear ; ficando as guardas
avangadas de observago ao iniinigo, que esta em
sitio.
S. Exc. tomou honlem posse do commando que
Ihe foi confiad >, e dvsso deu nonkecimento ao exer-
cito cora a publicago da ordera do dia n. 1.
Foi informado de que os tres rail e tantos Para-
guayos que se achavam ao norte da Uruguayana,
servindo de protecgo columna que invadi esla
parte do imperio, foram no dia 17 do mez que cor-
re completamente derrotados por urna ferga de 9
rail homens dos exercitos alijados, ao mando do,
bravo D. Venancio Flores, 1|2 legua cima do
Povo dos Livres, depois de hora e 1|2 de combale, i
principiando s 7 horas da manba, no qual pers-
ceram mil e tantos, aprtsionaram-se mil e uzenlos
sendo destes tresenlos feridos, tomarm-se quatro
bandeiras, psrgao de arraamenio, munigoes e oito
carretas; na numero major Duarte, commandante da forga. Segua
urna partida em perseguigao dos extraviados e fu- !
gido, e consta que ja' so aprisionaran) de cera pa-,
ra cima. Os prejuizosdas forgas alijadas f)i de 230
entre mortos e feridos, e entre os ltimos se acha l
o coronel brasileiro Fidelis Paes da Silva, que com-
mandava o batalho de voluntarios estraugeiros.
Os generaes Flores e Caldwell, no dia 20, d--
rigiram notas de intimaeao ao coronel Antonio Eis
ligarribia, para render-se com a forga ao seu man-
do, sob garanta de conservago das vidas, e o tra-
to correspondente prisioneros de guerra; servio
de parlamentario um lente paraguayo prisionei-
ro no cmbale depois de terido, voliando duas ho-
ras depois com a coniestago, na qual >e lia : Que
em nenhuma das instruegoes dadas pelo presiden-
te da repblica prescrevia o render-se ao inimigo;
e que ao contrario linha ordera para pelej ir aj
snccuinbir em defesa dos sagrados direito* da pa-
tria e da integridade das repblicas do Prala ; e
por consegunte nao aeceitava proposici de ne-
nhuma classe.
Os vapores Taqnary e Tramandahy, com duas
chatas ao mando do capillo de fragata Lomba, che-
garam no dia 21 pela manha e depois do meio dia
principiaran) a erapregar-se no transporte das in-
famaras e arlilharia do general Flores, ajodados
pelo que j existia no rio.
P meo depois das 4 horas da tarde desse dia
dirigi se S. Exc. o Sr. general cora seu estado-
maior a' barranca do Uruguay, onde estava desem-
barcando a tropa, para comprimenlar o conferen-
ciar com o general ja citado, o que nao teve lugar
em consequencia de adiarse elle ainda na Restan-
raco assislindo ao embarque de sua gente, da qual
llcaram no mesmo dia deste lado mais de 1,000 ho-
rneas de infantaria e 32 bocas de fogo, que devem
cooperar para o ataque do exercito paraguayo exis-
tente na Uruguayana.
t A's 7 horas da manha de 22, S. Exc, acom-
panhado do Exm. Sr. gen-ral Caldwell e seu esta-
do-maior, encaminhouse para as proximidades da
cidade, alira de escolher as posigoes em que deva
mandar assestar a arlilharia para a ataque, e de-
terminou ao major Rnflno Eneas Gustavo Galvo,
chefe da commisso de engenhero, que flzesse o
devido reconhecimenlo.
< Xa distancia de 700 bragas venflcou o referido
major que o maior numero dos Paraguayos acha-
va-se concentrado na cidade, trabalhando com ar-
dor em fortiAca-la, principalmente pela parte de
X E, outros oceupavam-se em denoolir as casas
elevadas e incendiar os ranchos de palha que exis-
ten) as proximidades da povoago; p, finalmente,,
adiantando-se das nossas videtas at prximo s
do inimigo, nao foi por este embaragado no servi-
go de que /ora encarregado.
Em seu regresso teve S. Exc. o Sr. general
sciencia deque ogrosso do exercito inimigo ao
mando do general Roble achava-se nove leguas
alm do rio Corriedtes, desle lado, no passo do
mesmo rio, o comniiii do pelo general oriental
Hornos, tendo urna forga de observago do outro
lado, e que nenhnm dos dous exercitos podia mo-
ver-se por estarem ambs quasi que inteiraraeute
faltos de cavallos.
Dia 23. A's 9 horas da manh desse dia veio
o Exm. Sr. general D. Venancio Flores, acompa-
nhade de seu esiado-meior, cumprimentar o Exm.
Sr. general commandants era chefe.
A forga paraguaya situada na cidade da Uru-
guayana contina a fortilicar-se : os vapores e
chatas surtas as aguas do Uruguay empregaram-
se al depois das 11 horas da noite desse dia no
transporte das infamaras daquelle general, Pican-
do a brigada do exercito imperial composta dos
batalhoes 5" e 7, e 3 corpo de voluntarios da pa-
tria, deste lado, assim como os batalhoes orlentaes,
e quatro bocas de fogo com as respectivas guarn
coes.
Dia 24.A's 7 e meia horas do dia foi S. Exc.
retribuir o comprimento do Exm. general Flores,
e presenclou o erapenho empregado na passagem
da forja da Restaurago para esta lado, onde exis-
tia j no momento em que S. Exc. rctlrou-se (11
horas do da), toda a infantaria e 10 pegas de arli-
lharia, havendo presumpgo de concluir-se hoje a
passagem, caso acaimasse o vento sul que tem rei-
nado cora inten-ldade.
> Dirigi se S Exc. brigada de infantaria ao
mando do tenente-coronel Joaquim Rodrigues Coe-
Iho Kelly, ahi mandou tocar a offlciaes e depois de
reunidos estes, dechrou-lhes que imhaos mandado
chamar com o dup o flm de conhec-los e felicta-
los pelo brilhanie comportamenlo que tiveram no
combate do da 17 ; que prestes iam ter outra OC-
casio de dislinguirem-se, por seu costumado afn
e enlhusiasmo, na acgo que tinha de travar-se
com essa horda, que ci-m o nome de exercito inva-
di esta provincia, e que larde la conhecer quo
arrojada foi semelhanle empreza.
f Seguio depois a percorrer o campo da primei-
ra divisan ligeira acompanhado pelos Exms. gene-
raes Goyo Soares e Canavarro.
Hoje s 6 horas do dia muJou de acaaiparned-
to a segunda divisan ligeira.
Contiuua-se com loda a actividade a providen-
ciar sobre o ataque.
c Quartel-general em frente a Uruguayana, 24
de agosto de 1863. lexanJre Gomes de Argolo
Ferrao, coronel deputado do ajudante general.
O Jornal do Commercio accrescenta :
Toda a tropa expedicionaria que tinha chegado.
capital da provincia eslava em marcha para a-
carapanha. S ali ficavam na ultima data o 7."
batalho do voluntarios (Paulisla), o da guarda
nacional da Parahyba e pragas de diversos contin-
gentes de linha.
Segundo a Ordmn de 13 a commisso da praga
do Commercio de Porto Alegre dirigir urna re-
preseotaco ao governo imperial para que as olas
do banco do Brasil, que nao tem all curso forgado,
sejam recebidas as esiagoes publicas.
L-se na referida folha :
t Fallecern) ante-hontem o alferes Francisco
Ferreira de Moraes, do corpo de voluntarios do
Piauhy, addldo ao 3i., e hontem o capito do 34."
Patricio Gome* Ribeiro, que ser sepultado hoje
s 10 horas da manha.
t O capito Patricio servio por muilo tempo em
tropa de linha, mas seus padecimentos obnga-
ram-o a deixar a carreira militar; agora, ua or-
ganisago do 2." corpo de voluntarios do Para
apresentou se e foi non-eado capito.
f Urna hemorrhagia pulmonar o levou ao tmu-
lo, e sua morte causn profundo pezar aos seus
collegas e commandados.
t Era natural da Bahia e tinha 56 annos de
i'i i i '. >
t Ao Echo do Sul escrevem de Piraliny que no
dia 6 marchara da Candiciinha cora destino a S.'
Gabriel o coronel Manoel Lucas de Lima frente
de urna reunio de 600 homens dos corpos elfec-
tivos de Piraliny e Canguss.
J fufrecionava um novo correio particular en-
tre Bag e Pelotas, o qual parte de ambas as ci-
dades nos dias I, 5, 9, 13, 16, 20-, 24 e 28 de ca-
da mez.
t O Diario do Mo Grav.e de 16 diz que a c-
mara municipal nouvra urna commisso compos-
ta dos Srs. Enfr^-io Lopes de Araujo, Franc5co da
Si'va Flore% joo Antonio Lopes, Porfirio Ferreira ;
Nunesi Francisco Jos da Cunha, para se enearre
gar dos festejos da recepgo de S. M. o Imperador
em seu regresso corte.
L-se no Echo:
c Consta-nos que a S. D. P. Onza de Junho vai
exhibir um espectculo em ovaclo i passagem de
las Cuevas, cojo producto ser applicado para a
compra de urna espada de ouro, que ser otlereci-
da ao intrpido chefe da diriso naval no Paran,
general Barroso.
Para que tal idea, altamente patritica, seja
levada a effeito, o Sr. Porto Alegre, presidente da
sociedade 0r de Junho, vai dar principio a urna
subscnpgo para juntar ao producto do espec-
tculo.
Louvamos aos iniciadores deste fado patriti-
co o seu procedimento.
Da ordem do dia do Sr. ministro da guerra,
de 3 do passado, um S. Gabriel, copiamos o se-
grate :
n Ordem do dia n. 3.
S. Exc. o Sr. mini.-tro da guerra, com viva sa-
tisf.ago communica ao exercito que junto povoa-
go da Restaurago, na margem direita do Uru-
guay, as 10 l|2 horas da manha do dia 17 do cor-
rente, um brilhante feito de armas das forgas alija-
das ao mando do dlstinclo general Flores, presi-
dente da Repblica Oriental, e do general argenti-
no Paunero, deu em resu lado a completa derrota
dos Paraguayos, que daquella povoago se haviam
apossado em numero de 4,00<, pouco mais on me-
nos, e que segundo panirlpages recebidas, ao cor-
po de voluntarios n. 16, perlencenie ao exercito
imperial, e a brigada commandada pelo tenente-
coronel Joaquim Rodrigues Coelho Kelly, compos-
ta dos 5o e 7o batalhoes de linha, sob o commando.
0 Io do major de infamara Francisco Antonio de
Souza Carniso, e o 21 do major tambem de infan-
taria BereoUm Sanches da Silva Pedra, e do 3o
corpo de voluitarios da n .tria, coramandado pelo
leoeote-eorooel Jos da Rocha Galvo, coube glo-
riosa parle naquelle feito, sustentando com denodo,
bro e verdadeiro valor a arriscada po;igo qne na
linha de batalha Ihe fora confiada. Coniragula-se
S Kxc., era nome de S M. o Imperador, com o
exercito por tao assignalado triompho,que poz fra
de combate perto de 3.000 dos nossos mimigos, pe-
recendo deste* mais de 1.000, lieandi prisioneiros
1 XJ, entre os qnaes se acha o major Duarte com-
mandante geni da forga, e eabindo em poder das
forgas alliadas quatro bandeiras immigas, cavaina
das e oilo carretas, sendo o prejnizo das forgas al-
liadas limitado ao numero de 250 entre morios e
ferido;, a en're os ltimos infelizmente se acha o
coronel do 16'de voluntarios brasileiro Fidelis Paes
da Silva.
i Xo pode por ora o governo imperial por falta
de circumsianciadas iuformagoes formar uro juizo
seguro, pelu qual se possa galadoar o mrito dos of-
fflciaes e pragas que mais se destinguiram, e por a
coberloda miseria as viuvas e orphaos dos que pe-
receram na defeza de lo .'anta causa ; por isso de
novo recommenda S. Exc a execugo das ordens
anteriores, afim de que dada qn^i jut acgo, im-
mediatamente os respectivos ebel das forgas bra-
sileras remellara a este ministerio inlormagoes mi-
nuciosas nao so arespeito dos que pratic.ram ac-
goes de bravjuftfeomd relativamente as viuvas e
orphaos doSTfe fallpcerem no combale.
O mesi: Sr. ministro determina que fi-
que em seu io. i vigor, nao obstante qualquer
outra ordem ci:i contrario, a dispo-icao da ordem
do dia n. 270 de 20 de julho de 1861. que mandou
cessar a pratica de serem as pragas de pret do
exercito inspeccionadas de saude seno previa or-
dem desta secretaria de estado.
t Igualmente determina o mesmo Exra. Sr. om
quando forem remedidas para as differeoies prtsdVs
desla provincia, presos militares, as autoridades
competentes declaren) todas as nreumstancias re-
lativas ao crime, sentenga dos raesmos presos a
data nao so da prisao como da em que coraecaraia
a enmprir a sentenga.
Outrosim mana publicar para qne tenha a
devida execnco ajdi-posico tegoiate :
Em consequencia da necessjdade de reforgar O
exercito em operagoes nesta provine! i,aao podendo
organisarse j o de reserva, eara o commando da
guarnigo desla cidade a cargo do Exm. Sr. mare-
chal de campo Fraocisco Ai.-.onio da SMva Binan-
C'.'Urt, commandante nomeado para o mesmo exer-
cito de reserva.
Em Santa Calharina esleve arribado o Bi !>'
(encotincado), segurado no da 19 para o Rio-Gran-
de. O Pedro I, depois de ter sido s-fo das restin-
gas da Barra-Velha, cavalgou orna pedra no porto
da cidad--, quebrando cavernas e indo enterrar-;
nas lamas da Prainha. Aps alfana dias de tra-
balho, foi outra vez paslo nado.
Chegaram honlem os vapores Mamanjuape e
l'ersmunya, da companhia Pernambucana, aquelle
de Alagoas e osle dos port s do norte at o Cea-
r. As datas sao Ceara 27 e Ido Grande 30 do
passado, e Parahyba e Alagoas d i crreme.
CE.\n.O Cearense al assim conla dos festejos
realisados na capilal, por ocrasiao da noticia da
victoria de Yatahy :
< A noticia uas gloriosas jornadas de Yatahy.
Cuevas e Uruguayana leve na capital um acolhi-
menio dignos los sentiroentos patritico qoe i:u-
in.im a sua populago. O triurapho dos soldados
da emhsago, que querem purificar pelo baptismo
de sangue, um povo scelerai, que demora ii>
fronteiras do imperio; a bravura das ho-les brasi-
leras, provaudo ao mundo que esto capazes de
defender o torro da patria, produzram uro eoth i-
siasmo sem igual.
Apenas os priraeiros desembarcados referirn)
os acoutecimentos da guerra, os grupos, que os
cercavam napraia, sedisperavam, laiendopalmas
de alegria, e corriam para a cidade, gritando,
victoria........... morreram............ viva o
exercito I
Iramediataraente de lodos os ngulos da cidade
suhiam ai ar girndolas, cujo estridor produza a
illuso de um campo de batalha. Urna banda de
msica atravessou todas as ras, como que dispon-
do a populago a se entregar, em horas mais
coramodas, s mais arJentes manite.-tagoes de
jubilo!
i A sociedade Unio Artstica decoron brillan-
temente a ra, em que se acha a casa de soa
reunio, e loda essa corporago de homens otis e
laboriosos com suas proprias raaos eorramavam um
paleo, que decoraram de bandeiras e de flores.
A noule lionve urna esplendida reunio, onde
comparecern) os homens mais eminente do par-
tido liberal, que vraham confraternisar com o povo,
representado pela sua classe mais intellifrenle e
mais prestante. O Sr. J. Galeno den comeen as
manifestagoes por orna poesa goerreira, lio bella.
como elle soe producir nos seos transportes de
jubilo pelos nossos trinmphos.
O cantor das glorias cearenses vio nas ultima
estropfcaa a sua voz coberla dos appiaosos da tnul-
tidio.
t Em seguida o povo desfllou, tendo na sin
frente a handeir da sociedade levada pelo Sr.
major Bellarmino, um dos homens mais paros, que.
teem entrado nas nossa lucias polticas, r dos mais prestrnosos, qoe symboliy"a o bem
nessa occasio o ppnsamenlo 4 sociedade.
As ras se enebro) de mnluJo, i Iluminada
pelas locha marchando ao sora da msica mar-
cial ue lodas as casas respondan) com viva-)
estrepitosos os vivas qne troavam os ares. As roas
estavam perfeitamenle illuminadas.
Nas varandas do palacio da presidencia o Sr.
Barcellos recilou um discurso ebeio de Imagens
guerreiras lo enihuiasllco e animado que arran-
cn bravos a mullidlo.
S. Exc Iratou como um perfeilo cavalbeiro, a
multido, que o victoriava, como agente do gover-
no, qoe tao gostosos momentos nos proporcionara,
e dignou-se visitar pessoalmente a sociedade, para
ondo se dirigi as 10 horas da noote, sendo recebi-


[HITHA *lfi *i k

Blarto de Fernambnco -- Sexta teira 6 de Outubro de aSSft.



i
do cora todas as pravas de agrado, distincgo e
anisado.
t A noute de 0 fui a mais festiva, que teve o
Cear. /
Os offlciaes da guarda nacional percorreram
tambera as ras com uraa luzida corapanhia de
senhoras, e suas expensas deram um baile no
salo da cmara municipal, o qual estove brillan-
temente concorrido.
* Nos nos congratulamos com toda a capital por
tito bellas horas, passadas as effusSes do mais
puro amor da patria, uo seio da cvica fraterni-
dade. >
Falleceu em Quixeramobim o teneute-coronel
Manoel de Torres Cmara.
Parahyba.L-se no Publicador:
Remedios acha-se hoja digna da santa que nella se
venera o da brilhanio resta que aln se celebra todo
os annos
O Sr. Joaquim Marques Rodrigues, a cuja ini-
ciativa o bairro dos Remedios, oode S. S. reside,
ja era devedor de outros beneficios, foi o principal
promotor desses mellioramentos. Foram elles di-
rigidos com mano zelo e actividade por urna com-
misso noraeada pela mesa da irmandade e com-
posta do mesmo -r. Marques Rodrigur o dos Srs.
Joao Joaquim Lopes de Souza o Jos Maria da Sil
va Porto, a
No dia 18 do corrate, a 1 hora da madruga
da, falleceu na villa do Icatd de urna pneumona
violenta o capitao Antonio Lopes Anjos, rico pro-
j prielario e homem de grande influencia (aquella
Corre, que no engenho Taip, municipio do localidade.
Pilar, fora assassinado um moco, lho, ou neto, do A galera portugueza Europa, entrada honlem
senhdr de engenho, com um tiro de pistolla, que (19) a tarde do Rio, trouxe-nos a importante noti-
Ihe fura disparado por um pardo morador no mes- cia de terera sido os Paraguayos derrotados, em
mo engenho, na occasio em que aquelle, indo para Uruguayana, pelas Torcas adiadas, perdendo 3,000
o ser vico com escravos, e trabalhadores, pas.-ara homens entre mortos e feridos.
pela porta do assassino. O commandante da galera refere que essa no-
Consta tambara, que pers-gnido pelos mesmos ticia chegara ao Rio no da 2 do corrate, e que
escravos, e trabalhadores, fura preso o crimi- ah excitara grandes denionstracoes dejubilo e en-
noso. thusiasmo.
Ignoramos, anda os pormenores do ta:!o Na nossa populagao tambem produzio ella v-
Al.vgoas.L-se no iarto: ^voregosijo. Um numeroso concurso de nacionaes
Huntem (Io) na inissa c nventual o Sr. vigario o esirangeiros, preceaido de urna msica, com duas
encomraendado da freguezia prohibi, segundo as bandeiras brasileiras e lancando ao ar grande nu-
ordens superiores e pastoraes da Igreja, sob peua mero de foguetes, percorreu diversas ras da cida-
de excommirahaa maiur, a leitura o uso dos livros de, iendo parado e levantado calorosos vivas em
do Sr. Torquato Uartint Cantoso vendedor de frente do palacio da presidencia, do pago da ca-
biblias falsas, anda por ahi distribuodo por modi- mar municipal, das casas das Srs. censul portu-
cos pregos. gao?., eonselheiro Uias Vieira, chefe de polica, com-
A igreja, quer pelos sagrados concilios, quer mandante superior interino, presidente da praga e
pela constltulgao arcbiopiscopal, fulmina cora da cmara municipal, e tambera era frente do quar-
:e
ou
que imprime, vende
da Costa, lambem,
aquellas penas ao
possue taes livros.
t O Rvra. Sr. Antonio Jo.-
celebrando missa as 8 iioras do da
prevenid aos fiis que nao lessem ou proeurassen.
ter semelhantes livros falsificados, verdadeiros
venenos da consciencia, annuneandolhes a pena
de excommunhao, no caso de infracto desse
preceito da igreja.
Temos a vista carias e joroaes do norte do im-
perio, trazidos pelo vapor Paran, chegado hontem
a' larde, com datas do l'ara' al 26 e do Maranhao
at 28 do passado, do Ceara' al 2, do Rio Grande
at 3e da Paratyba al 4 do correute. Eis o que
colhemos de uns e de outros.
Amazonas.No dia 24 Je agosto tomou posse da
pre.-idencia da provincia o Exin. Dr. Epaminondas
-J de Mello.
Paii.N'osso correspondente diz-nosn seguinte:
O rigo-ajo pela victoria das armas alliadas a
ordem do da nesta cidade.
O Paran, que poderia ser o portador desla boa
noticia, por que em gcral das ma's novas, nao
teve semellianuo felicidade, visto saber-se na ma-
nhaa de 24 por um paiacho viudo do Maranhao, ao
passo que o vapor a<|U entrou a's 9 horas danoite,
apenas eanlrinaudo as noticias mais ou menos sa-
bulas.
tloolem (26) e hoje (27), tem havido feriados
na- iej>artic5es publicas, assim como Illuminac5es,
mustias e fojiDetes as duas noul-s precedentes.
liontera tambem bouve The Ueum na igreja du
Cirm i, i! i' noute a presidencia deu um cha.
Notou se na igreja raaior numero de estran-
geiros duque iiicionaes comparativamente fallan-
i : i| i mo a > cha, em coosequencia da noute es-
tar mili chuv i -emelbaiil divertimenlo, n;io hoave maior conrnr-
.- le pessoas cuno era de esperar com parlicula-
ri la le de. .- un iras.
Pens que hoje ainda (eremos illuminaeoes, i
msicas i ie., r, mu anteriormente.
' Hoje Hinbarcam segundo consta urnas 200 pra-
vas recrotas mais ou menos, para a curie.
Igualmente segu com destino ao Rio-Grande
do Sul, o seu comprovinciano o capilto Raphael
de Melio Reg, que vai as ordens do Exm. viscon-
do Boa-vista, para servir naqurlla provincia.
" A populaco desta cidade tem estado impres-
sionada com a noticia que deu o Jornal do Amazo-
nas da possibilidade da vinda as provincias do nor-
te dos enconraoados paraguayos, que se esto fa-
tend. no esiraiigHro.
.Nao se sabe ao rerto se a noticia foi commu-
nicada dos Estados-Un idos, cu viada da corte do
governo imperial. O facto que a presideucia fez
reunioes de seus amigos em palacio, e debberou se
fazer-se pontos fortificados em frente desta cidade,
apuntando-so ja os individuos que se achara delles
encanijados.
A noticia sem dnvida pessima, e actualmen-
i", qu in lo aqoi nao ha maior torca e recursos mi-
litares e defensivos? Seria antes urna calamidade
a vinda dos encouracados paraguayos, porque co-
mo no mar se I he opporia resisteocia ?...
Entretanto muia gente er que semelhantes
navios por aqui nao viro, pois que, a estarem-se
apromplando em qualquer porto eslraogeiro, o seu
lim sera' de certo o ebegar u mais depressa possi-
vel ao Rio rja Prata para combater a esquadra im-
perial que aili se acha.
Acilia de chegar a esta cidade no vapor Pa-
ran u deputado Dr. Aureliano Candido Tavares
Bastos, que, segundo coasta vai visitar o Amazonas
em corapanhia do capitao-tenente Jos da Costa
le!, e veio dissolver-se na praca do comraercio
d'onde havia sahido.
A confirmacio da fausta noticia do importan-
no Rosario, te trlumpho oblido pelas (breas alliadas excilou na
nossa populado novas explosoes de contentamento
e enlhusiasrao.
Por ordem deS. Exc. c Sr. presidente da pro-
vincia, ferharam-se as reparticoes publicas e salvou
o forte S. Luiz.
Embandeiraram-se as fortalezas, o vaso de
guerra Rio de Conlas, os navios mercantes surtos
no parto, o pago da cmara municipal, e grande,
numero de casas particulares.
Pechsram-se qaasi todas as lajas e mais esta-
belecimenios couunerciaes.
Um numeroso concurso de cidadaos de todas
as classes, com urna msica a frente e hasteando
a bandeira nacional, percorreu varias ras da ci-
dade, victariando com os mais calorosos vivas a
gloria das armas alliadas, e todos os noraes charos
aos Urasileiros.
Continuaran! hontem (22) a noite as demons-
tracoes de regosijo.
Teve lugar no theatro o espectculo anuuu-
ciado. Provavelmenle por nao ter sido o publico
prevenido com antecedencia, foi pouco numerosa a
concurrencia.
Fiada a reprcseniacao, organisou-se urna pas-
seata, que, com una banda de msica a frente e
allumiada por ardile.-, percorreu varias mas.
Quando esse numeroso concurso parou em
frente de palacio, S. Exc. appareceu em umaja-
nella, e levantou diversos vivas que forara caloro-
samente correspondidos.
Bstiveram [Iluminados os edificios pblicos e
muilas casas particulares.
O vapor S. Lmz quando entrava hontem (27)
recia hora depois de meia nonie foi sobre a canoa
Nova Conceiro, do Sr. Amonio Joaquim M. Salga-
do, e meit.'ii-a a pique, nao morrenJo ninguem.
Consta-nos que a canoa nao traxia pharol. o sinis-
ro deu-se na Guia, o a canoa vinna do Piudar
cora assucar e agurdente.
O hiale Youg-Euicrica, sabido da Parnahyba,
perdeu-se na Amarraco.
A escuna Ernestina da viagem Jo Para para
Pernamliuco, perdeu-se no Acarac.!
i O Patriota que havia sahido para o Para no
dia 19 arribou hontem (27) a este porto, fa/.cudu
agua.
> No vapor Paran, que hoje ou amanhaa (29)
deve seguir para o sul, vao mais de duiemas pra-
vas de guardas nacionaes designados voluntarios
da patria e recrutas. O Sr. capito Joao Pedro
Ziegler'acompanha esie bello reforjo, que a pro-
vincia manda para o exercito, at* ao Rio de Ja-
neiro.
Cear.A" presidencia da provincia apresenta-
rain-se : Isabel Maria da Gonceicio, mullier ro-
busta, de estatura elevada e de
Castodia Florentina Cabral
para voluntarias da patria,
guerra, ou no? hospitaes.
Segundo diz a Gonslituinio, a presidencia lou-
vou e agradeceu esse proceder.
_ Durante o mez de outubro vieram capita
1528 saccas de algodo pesando 7734 arrobas e 20
libras.
Aalfandega rendeu, no mesmo tempo......
77:o'il<5376.
Apresentam-se candidatos senaioria, para
preenchimento da vaga do eonselheiro Candido
Raptista, o Rvm. Antonio l'into de Mendunca, e os
Drs. Prederico Pamplona, e Ratisbona.
Rio GraiNIoe. Nada occorren, que mcreca raen-
gao.
Paraiiyb.v. Durante o mez de selembro ren-
Jfira o' Celia, arribada neste porto, no trapiebe do raettem abusos, os pavos teem o direito de recorrer da Casta, al 20 de juilio de ISj,
Barbosa, confarme se acha annuacudo. aos tribunaes da ncao, para que e=tes fagam eflec-
Mappa demonstrativo do hospicio de aliea- tiva a responsabilidade legal, e deste modo sedesa-
dos na Misericordia de Oliuda, do i" ao ullirao de grave a le e os cidadaos, visto como nao compete
selembro de 1863 : a estes o direito do se desagravarem por suas pro-
Exisliam 17 hornea-, 38 mulheres, total 55 ; an- prias raaos.
traram 1 homem e 3 mulheres ; morreo i homom, Se interposto o aggravo, este acceilo pelos tri-
existem 17 homens e 43 mulheres toUl 60. bunaes, e estes pronunciara a sentenga condemna-
Existem 8 empregados neste estabelecimento, 6 loria, esta devo ser execntala em todas as suas
homens e 2 mulheres, sendo : medico, capello, partes, e nos termos que a lei tem estabelecido.
porteiro, sacristao, enfermeiro, barbeiro, enfermel- Se porra, a sanecjio penal sophysmada, ou il-
cozinhelra ; 3 serventes : 1 hornera e un- ludida, e a auloridade infractora contina no mes-
nao sabia Ir
fazer o que o
ra e
Hieres.
Foi visitado o mesmo
estabelecimento pelo res-
rao encargo de que abusou, sera fazer caso dos ef-
feltos da respon.'abilidade, ba nisto grande escau-
e nem escrever, e apenas aprender fazer o que o ^?m0 cs^ *n,c- d* sna tosae t
volgo cbamaferro. i rs.s* P^rgonta feila diariamente com benfica
Io Que fomos testemunhas oceulares das visitas! solicitude a militares de pessoas, e co unanlo moi-
felias pelo Sr. Galvo ao referido Joar, Martins, e It0 me'nor ser,a 5e os pergnntantes indicassem o
de ouvida a este as deolaracoes que fazia ao Sr.! mei deconseguir nm allivio inmediato e Mguro,
Dr. administrador, apenas aquello se retirava. i recomnindando aos seus amigos enfermos, o pei-
3, Que presenciamos e ouvimos o Sr. Galvo,loral de Anacahuia de Kerap. porque ainJi m -
pedir por mais de uraa vez ao Sr. Dr. adraiaistra- rao e emDi*a que o padecente hoovesse estado oi-
dor, para exigir de Joo Martins urna declaracao reniJo durante semanas ioteiras de urna losse vi -
j em abono da sua reputacao. Ienta ou de uma constipacio rorlissima, este sobe-
0 que tica dito, firmaremos com juramento, se ,rano remed( para todas as enfermidades pulinooa-
pectivo medico nos das 1, 3, 9, 12,15, 20, 22 e 26, dalo da sociedade, e aps o escndalo o enfraque
as 9 horas, 9 1/2 e 12 da manhaa, e a 1,1 1/2 a 2 cimento das leis, desmaralisaca
de Nossa
1- a 30 de
24
da tarde.
O raordomo de mez. Antonio Jos Gomes do
Corrcio.
O regenta.Luiz do Reg Barros.
Mappa do raovimento do hospital
Senhora da Cooceigo dos Lazaros, do
selembro de 1865 :
Existiara 9 homens e 15 mulheres, total
existem 9 homens e 15 mulheres, total 24.
Foram viziladas as enfermaras pelo medico do
estabelecimenlo o Sr. Dr- Ignacio Firmo Xavier,
nestes dias : 1, 4, 5, 9, 12, 15,20, 22 e 26.
Empregados do estabelecimento 8, a saber : 1
capello, 1 medico, 1 regente, 1 dita, 1 barbeirc, 1
cozmheiro e 2 serventes.
O mordoino de mez. Antonio Jos Gomes do
Correio.
O regente. Diniz Ignacio P. dos Santos.
'.IepartiqXo da polica.
Extracto das parles do dia 4 de outubro de 1865.
Forara recolhidos a casa de detengao no dia 3
de outubro ullirao :
A' ordem dolilm. Sr. Dr. chefe de polica, Cons-
tantino .N'iiues Pires, como condemnado ^as pena:
do arl. 227 do cdigo criminal ; e Thomaz A ni > no
de Paula Buarque, para recruta.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Caetano Al-
ves de Souza, Francisco Autonio do N'aseimenta,
Virssimo Jos Bezerra, Mauoel Joaquim da Silva,
Jos Gomes do asciinenlo e Jos da Assurapcao
Correa, por briga.
A' ordem do subdelegado do Recife, Joao Anto-
nio, para correccao ; e Francisco Antonio da Cosa,
por disturbios.
- 4
A' ordem do lllm. Sr. Dr. chefe de polica, Fer-
nando Gazolle, como indiciado em crime deestelo-
natu.
A' ordem do subdelegado do Recife, Franci.-ca
Pereira uasios, Manuel Carnero da Silva e Manael
Rodrigues da Costa, para correcQao.
A' urdem do de Santo Antonio, Antonio e Ben-
jamn, escravos, este de um Fulano Sette e aquelle
do deseintargador Fraucisco Assis Pereira Rocba,
acao dos principios tu-
telares, rompimento do equilibrio social, e todas as
mais consecuencias, que resultara da desorden),
que por tal modo se manife.-ta no vrtice do gran-
de corpa das lels peuaes.
Estabelecidos estes dictantes da moral univer-
sal : perguutaremos aos poderes competentes :
Sera licito, sera convenieuie, que um delegado
de pulicia, depois de pronunciado era crime de res-
ponsabilidade, por excessos de jurisdiceflo, conti-
nua a exercer esse mesmo emprego ? E baver al
assim for preciso.
Rec ', 5 de agosto de 1863.
Jos Elias de Oliveira.
Juao Pinheiro Calle.
Antonio Marques da Silva.
Ex-empregado Juao Forreira Loureiro-
NOTA DO ASSB5TAMENT0 DE PBJSlO DE JOAO MAHTINS
FERREIRA DA COSTA.
Joao Martins Ferreira da Casta, branco, casado,
natural do Ass, Idade 25 annos, proiisso agri-
cultura, estatura de 5 pe?, 2 polegadas e 2 pontos,
cabellos castanhos, olhas prelas, rosto corapndo,
corpo, nariz e bocea regulares, barbado ; recohido
a 19 de selembro de 1837, ordem do; Sr. Dr.
gum delegado nestas condicoes ? Responda o se- chefe de polica, por suspeito de tentar reduzir a
guinte despacho de pronuncia. escravido pessoa livre ; pronunciado no art. 197
Attencao I... do cdigo penal, e sustentada a pronuncia pelo
Por todos estes motivas, (lei ex cadetra o ma- jail municipal da 1 vara, em30 de abril de 183'8 ;
gistrado da lei) por lodos e-tes motivos ju/jo pro- respondeu ao jury de 20 de julho do mesmo anno,
cedenle o prsenle processo de responsabilidade foi condemnado a' pena de 0 aunas de prisao ;
instaurado pur ordem superior contra o delegado fu posto em liberdade em 20 de jullio de 1864.
de Ipujuca o majar Tlieotomo da Silva Vieua, e Casa de detencao, 8 de outubro de 1863.-Esta'
o consiJero incui so as penas do artigo cen\o e couforrao.O escrivo, lermeltndo Luis de Car-
oitenta e nm (181) do cdigo criminal, como cora- valho.
prehendido as di e oito do mesmo artigo, o pronuncio a livramen-
to ordinai io. O e?cnvao lance o nouie do reo rol
dos culpados, e depois de Ihe intimar este despa-
cho de pronuncia, e o disposto no art. 163 do eo-
digo do processo, fac,* os autos conclusos aa Dr.
promotor publico, para este formular o seu li-
bella, e aprsenla-lo na primeira audiencia deste
juizo. Pague o reo as custas. Villa do Cabo,
3 de outubro de 1863. Jos Bandeira de Mel-
c lo. >
Reflicla bem o llira. Sr Dr. chefo do polica, ma-
gistrado integerrimo, ezeloso, na forca de^ta seu-
tenga, e diga S. S. se urna auwldade feri a e por
este uerdict cnderanaiorio ple, ja' nao dizemos
era face das leis escripias, mas em face das leis do
publico decoro, continuar a ser delegado de Ipoju-
ca ? Uraa auloridade, que urna vez vio o seu nuine
no cathalogo dos reos por crime provado e julgado, I
p le ser innocente, e como tal ser absotvtdo, mas
nunca se lavara' da sn-peicao moral 1
Diz um grave escriptor, que um dos primeiros
symptomas da decadencia, do baixo imperio (oi a :
permanencia aciniosa da autoridade as mos de
e {- para correccao e o ultimo para averiguares homens convictos pelos tribunaes, e pelo juizo pu-l
sobre crime de furto. blico. de abusos e prevarlcaces I
O verdadeiro patriota.
A' ordem do de S. Jos, Maria, escrava de Mara Longe de nos a mamfesiacao de lia triste agou
da Costa, por briga. ro I Mas... cuidado,que os'factos so nao reprudu- *
A' ordem do da Boa-Vista, Innocencia Maria da zam |... '
Cauceicao, para correccao.
O chefe da i' seceso,
Joaquim Gilseno de desquita.
Casa de detknqSo.Movimento do dia 4 de ou- O abaixo assignado negociante de gados de acoo-
tubro de 1863. Existiara 382, entraram 9, sa- gue as feiras de Sadto Antaoe Guarita, bavenda-
hirara 17, exislem 374; a saber : Nacionaes 269, se retirado do lira do anno prximo passado para
mulheres 5, estrangeiros 24, mulheres 4, escravos sua fazenda no sertao da Parahyba, debitado all
60, escravas 6 ; total 374. era mais de ouze conlos de ris, e lendo ja' embol-
Alimentados custa dos cofres pblicos 197. gado seus credores em seus respectivos crditos,
Movimento da enfermara do dia 5 de outubro san um real de abate, vem peante o respeitavel
Monte-Pio Portuguez.:
A directora provisoria, acabando de obter do
Exrn. Sr. presidente da provincia a approvacao dos
estatutos do Monte Pi, jalga conveniente levar
desleja ao conhecimento de lodos os interessados
alguns artigos dos estaiotos, em juanto trata da im-
pressodesiesparaserem debidamente distribuidos.
Assim obrando, emende a directora levar ao es-
pirito de todos a convicco da mxima convenien-
cia de cuoperarem, por"si e por seus amigos, para
a estabilidade e deseavolvimento do Monte Pi Por-
tunuez, que poder eniao por essa forma corres-
ponder aos humanitarios lins, que leve em vista o
seu benemrito fundador.
Seguem os artigas allodidos :
Art. 57. O socio que, por sua afelicidade, se
achar desempregado, preso ou impossiblitado
de trabalhar, perceber urna' prestaco mensal
t que, nao excedendo de tnnta mil ruis,"poder ser
reduzda seguudo a maior on menor neccssldade
t do socio.
Art. 58. Ao socio, que se desempregar por
inoiiv .s justos, a directora por si ou por seus
conherimentos procurar emprego adequado s
habilllagSes que t-lle liver, al duas vezes ; e se
elle se retirar para outra praca, promover-lhe-ha
as possiveis recommenda oes.'
Art. 39. A'quelles que par mole-lia, ou outros
res, e os alliviaria e curara dentro de curto esparo
de vinte e quatro horas. Os naliros do M-xico
ronheciam perfeitamente as extraordinarias virtu-
des medirinaes da arvore da qual se extrahe esta
mara\lhosa preparafo, e era o sen grande reme-
dio favorito em toda as enfermidades di garganta
e dos pulmoes. O peitoral de Anacahoita, nao lem
seu igual entre todos aa pulmonicos di materia
medica, e par isso joale-.-e Ihe chamar com Mi
propriedade e razan, o nico remedio digno do no-
me. Acha-se a venda na botica de J. da C. Bravo
AC.
C0MB(I0.
Rovo Banco de Peinamliuco
O Novo Banco papa o dcimo quinto di-
videndona razio (Jo8,-S poraeco.
Gaixa filial io banco do Brasil ns,
Pes'iiambnco.
Adirectoria desticaixasaca sobro o banco
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa aj
mesmo banco na Dahi.
."Vovo .;i^eo ce l*cruaui-
buco.
O banco descanta letras na presente semr;,! a
9 par cont ao anno at o prazo de seis
Caixa filial dob.nro do Brasil era
i ci'iaiiihuco.
A cana descoma as etras de seu aceite pe-!a
tai xa de 60j0 ao anno.
O guarda-litros
Ignacio Nones Correia.
motivos graves, tiverera necessidade de se ausen-
22 anuos, e D.
natural de Baturt,
quer no theatro da
Azevedo, chefe da demarcacao da limites entre es- ?Sr2S|. alfaudeSi 26:898^110 e o consulado
te Imperio eo Per. 17:001^o8i.
Docom.iierciohamaisanimacaotantonaven-ao^Aer"rada do a|gda. ns?se temP. f' de
como na exporlacao para o asirn
da dos genero
g>-iro, nao s pelas noticias viodas da Europa bem
como a'visia da victoria dos adiados, o que de
certa inflas oo animo dos especuladores.
Os navios na parto sao os seguales:
t Porgrrjso, brasileiro.
Emilia, dito.
Ltndo Paquete, dito.
Ligeira portoguez.
Amazona dito.
Mrquez de Santa Cruz dito.
t Ltgeiro, dito, entrado boje de Lisboa.
Arucaly ioglez.
Ozell, di lo.
Taima, dita.
GuUhermt Tell, francez.
Spere, dinamarqus.
Maamiao.Elevam-se a 8:048J>111 os donan-:
vos de particulares e funccionarios pblicos, de fe-
fretro a 30 'io passado, para as despezas de
guerra.
Come<;ou no dia 25, a fazer o servigo de ron i
da da capital, ; guarda' cvica ahi organsada, e
que se eompoe de 174 pessoa", tocando 56 em
cada noite o servico, alternadamente.
No dia 14 do passado manifeslou-se um gran-
incendio, no estabelecimento rural Nova Australia,
do Sr. Jos Antonio de Oliveira, occasionado pelo
bagaco da cana collacaflo perla da fornalha. De-
pois de grande irabalho, pude ser suffocado, sendo
o prejuuo avahado em 10:000-3.
Teve lugar, no dia 17, a installacao solemne
da socieaade das Infantes Imperuws, "sendo a ses-
sao presidida pelo Exm presidente da provincia.
O algodao vendia-se de 105200 a 14J7O0 em
arroba, segundo a qnalidade ; o assucar de 15200
45000, idem ; os couros salgados 35800 em
arroba.
IV
Tendo o Sr. Isidoro Theidulo de Mattos Fer-
: voluntarios furam
cente Mootero do
d i Jess,
ntou o Sr. Jaiio Ne-
untaros Manoel Ge-
Farla.
reir apresentado os seguinte
I elles alistados no 5o corpo,
i asciinenlo e Manoel Maria
Com igual de.-tino apres^
! pomucenn Alvos Macil,os vo?
1 raido Pereira e Manoel Jos d
Os Srs. teneote corooel luiz Paulino de Hol-
landa Valencia, Joo Gomes de Souza e Manoel Jor-
do de Vasconcellos, apresetaram para seren
alistados no mesmo 5o corpo de voluntarios os Srs.
Salnstiano Domingos da Silva,'Andr Pereira dos
Anjos, Antonio Kodrignes de: Mello, Silverio Jos
Fraucisco e Manoel Joaquim de Souza Leo.
Os Srs. Virginio do Carmo Tavares de Oli-
veira e Jos Francisco Alves de Carvalho offerece-
ram-se para assentar praga como voluntarios no 6"
corpo.
Para alistarem-se no mesmo corpo offerace-
rara o Sr. Dr. Joao Mauricio da P.ocha Wanderley
o seu filho Augusto Franklira Cavalcant de Men-
doea, e o Sr. Aureliano Cavalcaoii da Racha
Wanderb-y a seu sobrinho Paulo Cavalcanti Mari-
O seu presidente honorario, eonselheiro Dias Viei- nno ?*'**
ra, pronunciou urna allocuco opropnada, Iendo Falleceu o escravo Manoel do Nascim^nm
honorario eonselheiro Das Vieira ; dito elfectivo
Dr. Tolentlno Machado ; secretarios Joao Jos da
Silva Sarment e Antonio Caetano Correia ; thesou-
reiro Manoel Goncalves o Valle Guimaraes.
Chegavara diariamente capital pragas da
publico fazer esta declaracao, afim de que aquelles
que o hoiiram com a sua amisade, e que sao inte-
ressadas no seu bera esiar, Qcando d'isso scienlifi-
cados experimentem a satisfacaa, que experimenta
todo homem de bera ao ver seu amigo livre de;
qualquer embaraco; e que experimeuteu o abaixo j
assignado ao desempenhar-se.
Nao parm, sraenle este o intuito do abaixo
assignado, fazeudo esla declaragao, leudo tambem .
e principalmente patentear ao publico que o seu
crdito, nunca maiiada, conservase intacto; e
mostrar que nao fez, como certos aventuris, (qara
nao dizer traficantes,) que pretenciosos procura-;
vara ter sempre ((referencia aos demais marchan-1
tes na compra de boiadas, em qualquer d'aquellasf* B*fa s
feiras, e depois de haverem em si reunido um cor-,' "c'0?
to capital alheio se declararam arteiramente fall-i f
de 1863.
Teve baxa :
Luiz, escrava de Francisco Manoel ; indigaslao,
''assageiros vindos do norte, no vapor Pa-
ran :
Manuel Seraphim do Nascimento, Guilherrae Jos
dos Santos, Emiliano Jos dos Santos, Maximiano
da Hora Dispo, Dr. Felippe Hanoralo da Cunha,
sua senhora e 1 escrava, Finniniano Severino dos
Sanios, Joo Ferreira de Souza, Isidoro Lolsourel,
G. Antonio Marelli, Francisco Ja.> de Oliveira, Jas
Pereira da Silva Dourado, Antonio dos Santos Co-
Iho, Domingos Sevenanu de Azevedo, Aron CanJi-
da, Vicente Ferreira Manes de Paula, Aniatiio
Francisco Barrse 3 escravos a entregar.
Seguem para o sul i
Francisco Jos Goncalves, J>s Caetano Maga- lo capital
rao, Bernardino Rodrigues de Almeida, Io lenle dos, afim de obterem de seus credores urna mora-1'
da armada Rufino Luiz Tavares, Francisco Mapti.iel loria, dando, depois de conseguida esla, o capital.'
de Mello lieg, padre Romualdo deOliveira S-ixas. obtido assim fraudulentamente, a alguem que Ibes'
1lente da armada Carlos Bamel, padre Antonio era alleigoado, para negociar de sociedade, e lud-
Francolino de Abreu, D. FelisUella da Cuaba San- briando pur tal moda es incautes boiadeiros, (|ue,
l'Anua, 790 prjeas das provincias de Para, Mar- de boa fe iiiihain a desgrana de cahir em suas ar-
nho e Cear. raadilhas.
Passageiros vindos de Macei o porlos nter- Os marchantes de ambas aquellas feiras sabem
medios no vapor Persinunga : muilo bem a quem me redro, a par isso dispensara
Dr. Carueiro Mouleiro, ISeveriuo Jos Duarle, qualquer explicaco tnai. uelalhada. Aquebes, po-
Gulilierme B. dos Santos. Antonio Joaquim de Fa- rm, a quem assenlar a carapuga, que acolioquem
na, Augusto G. do Amaral, Vicente R. Montenegro, na cabega, pois Ibes ha de licar bem, visto como
c sua senhora, Joaquim Jos Bezerra Mantenegro, vai talhada para elle.
Com essas vistas, pois, pede o abaixo assignado
a Vv. Ss. Srs. redactores, que se dignen; dar pu-
blicidade a essas linhas, penborando d'est'arle a
sua gratido.
Patos, 7 de setembro de 1865.
Joo
Autouio Bezerra Montenegro, Jas Portula,
Martins, Joao Silverio da Silva.
Pa^sagciros vindos da Granja e portos inter-
medio uu vapor Mamamjuape :
Dr. Antouio Pinta de sauza Vale, sua senhora,
6 lho-, 2 escravos el diado, Antonia Telemaco
Ferreira Lima esua senhora, Joo da Veiga Braga,
Manoel Jos Fernandes Barros, Amaro Piulo de
Souza, Jo- Martins Fernandos N'agueira, Manoel
Seve Filbo, Antonio Raptisia Dalbon, Jos Ju.-tiria-
no da Cunha Aranha, William Martineau Joaqira
JOf Bodrigues da Cunha, Luiz Antonio Pereira da i
Joo Manoel d'Araujo Costa.
Seis, redactores.Creio
Siiva, Manoel Jos Bodi igue. Lima, Fianoisca Mar-' coube, obro prudentemente dirgindo-me ao publi-
ques Gomes da Fonseca, Francisco de Alme da co por vosso intermedio. Bem me auuuuciaram
Braga, Jos da Silva Bittencourt \eiva, 1 alferes,
1 voluntario eiM pragas do Rio Grande do Norte.
Pissageiros sabidos para o norte no vapor
Oyapock :
Manuel Marques de Moraes, Augusto Orclioe,
cnsul inglez Vvodeiiowoe, sua senhora, 3 filhos e
2 criados, Joaquim Pereira Dias, Francisco Jas
Rabello, francisco Jos Rabello Filho, Joo An:u-
que ruga a prwcella na honsonte, e ei-la que cou-
tra mira se desencadeia-----o que fazer, pois, nes-
ta emergencia----- recnar----- fugir----- fraque-
jar nao, que isto nao proprio de quem presa
verdadeiraiiienie a sua reputagu.
O fraco, o covarde, o
lado foge tremendo, porra aquelle que
era sua cou>eiencia e a quem
convul-
guarda nacional para o contiogente de guerra.
L se no Publicador :
A graciosa capella dos Remedios acaba de re-
ceber importantes meliioramentos, e acha-se pre
parada com muita elegancia e bom gosto.
Hontem o soldada do corpo fixa, de nome
Honorato Francisco de Souza, appareceu por obra
de 2 horas da larde na Ribeira desta freguezia, e
; ahi com um caivete de mola entrn a accoramet
; ter a esmo, a todos, sem que felizmente offendesse
a alguem ; mas sahindo elle e um uutro compa-
nheiro feridos em conseqnencia de luta havida para
i a sua prisao. que foi elfectuada por soldados da
guarda nacional acuartelada.
De novo foi capturado Joao Antonio Pacheco,
Toda a fronte do edificio foi eeberla de reboco fiS^Sfffi df "?,'$ Da ^sf\o ?r-
Joranco e pulido, sendo caiada o resto -'- pno so*r- ; pa-ls iuvi*>0 eva"'do indo desla Clda-
da parte ex-
terna. No atrio fez-se urna pequea calgada, em
cujas extremidades ha ilous lampeoes de gaz.
Entre a cpella-nir e o corpo da igreja cons-
trnose um novo arco mais alto e bem feto que o
migo. Abriram-se mais quatro grandes arcos,
oes da Silveira, J i.- Pacheco do Arago, D. Jos um s acto mao ou aviltaule, .
Maria Cardosu, Miguel Ligario, i preso e .2 pracas, limpavido os furores da negregada intriga, da ca-
Lizzie William, Luiz Antonio e sua senhora. j luraoia revulianle, do enredo vil, raiseravel e infa-
Cimitkuio publico, obituario do da 28 de me do ente abjecto e despresivel, que com mo
iraigoeira joga semelhantes armas.
Ura individuo muito e muito despresivel (o ca-
lumniador nao merece ontro nome) teve a feliz
lembraoga de declarar varias pessoas importan-
tes desta comarca, que eu conservava no meu en-
genho iriuta e seis homens livres, oceupados na
cultura do algudo e com pramessas de livra-losdo
recruiamento, homens, que, nao tendo em seu fa-;
vor iseugo legal, esto no caso de serem iramedia-
lamente recrutados III
Eu, porra, que nao planto e nunca plantei al-
godao e nem tambera rae uliliso de bragos forros
para o servioo do meu engenho, devo reagir forte-
mente conlra semelhaote assergo s digna de ser
propalada por um enie gangrenado e sem conside-
raco alguma.
Durante a colheita das safras do assucar, as
quaes me oceupo exclusivamente, !enho- verda-
detres empregados livres que me ajudam, aos
quaes pago o salario que merecem, mas esses em-
pregados sao homens morigerados, bem-conhecidos
de todos e alora disso cora isengo completa do re-
crutaraento.
Talvez esse individuo queira equiparar o meu
com o seu engenho, oude se achara grupos de la-
droes de cavallos e assassinos capitaneados por
elle; porra nao o poder fazer por maiores esfor-
gos que erapregue, porque a mentira e os enredos
sao to vis, to lorpes, que s as trevas, s no si-
lencio ousam apparecer.
Se esse individuo, repito, quer ser o apostlo da
verdade, e quer ter por misso denuuuciar o vicia
de para Jaboalao, lugar do delicio, afim do assislir
a formacaa da culpa.
Em conseqnencia de arrombamento pratica-
do na cadeia do Bonita pelas presos, fuglram dous
recrutas e dous criminosos de morle, de nomes
senJo dous sm cada um das paredes laterae-, no. Pedro Paos da Silva e Paulino Bispo da Silva, ahi
Jnaar era que existiara as tribunas, o pulpila e as, delidos.
'aneii AcaJa um decs corresponde uraa sala; Para execugo de seus planos de fuga, aguirda-
"^ "' ie pape! e raablada. Sao no- raro -e para um dia, era que a pepnlagaa fura
e.pagosa,ionu. -MHar-mr como dos alta-,'acomnauiar a u.Ti Hvd. missionario capuchinhos
rc^aerae 0%l?ri r ,' "'n*do >ub-i,ti Inii. ?* aOcor?.fuin-'l,"-v '-'ru. 'lograram seus internos sem ob-tacul,, podendoa
amiga grade de raade.ra por outra ae .. ., a. ^cja K apenLs medu qe a "* 'omasse
Foi alteado o lecto e renovado o forro u- C "J ''"..:_ ""peuu i
SBTBHBB DE 1863.
Virgilio, fernambuco, 2 annos, Boa-Vista
.-oes.
29 -
Luiz de Barros, Pernambuco, 50 annos, solteiro,
Boa-Vista ; erysipella.
Severina, Maria da Silva, Pernambuco, 53 annos,
solleirj, S. Ja; ; diarrha.
30 -
Emilia AlexanIrina de S Leitio, Pernambuco, 23
anuas, casada, Varzea ; intente chronica.
Agueiio, Pernambuco, 10 niezes, S. Jos ; hepatite.
Amelia, Pernambuco, auno?, Boa-Vista ; larvn-
gile.
Euphrasia, Pernambuco, 28 annos, solteira, escra-
va, Santo Antonio : congesto cerebral.
Mara, Pernambuco, 13 inezes, S. Jos ; diarrh5a.
Henrique Santiago de Almeida, Pernambuco, 20
annos, solte:ro, Santo Antonio ; phthysica pul-
monar.
Joanua Maria Carolina de Mello, Pernambuco, 21
aunus, solteira, uua-Vista ; congesto cerebral.
Jos Esteves dos Santo?, Portugal, 40 annos, sol-
teiro, Boa-Vista ; asphixia por submersao.
Alfredo, Pernambuco, 3 raezes, Santo Antonio;
convul?oes.
1 de oulubro.
Virginio Jo:- da Silva, Pernambuco, 50 annos, sol-
teira, Boa-Vista ; pcritomle.
Joav), Pernambuco, 2 annos, Sanio Amonio ; con-
VUl.-JS.
Firmino, Pernambuco, 7 dias, escrava, S. Jos; es-
pasmo.
4 -
Manoel Jos Saares Guimaraes, Portugal, 51 annos,
viuvo, Boa-Vista; asphixia por submersao.
Luciana Mara Rita de Figueiredo, Pernambuco,
23 annos, casado, S. Jos ; hemorrhagia esterina.
Anna Maiianna das Chagas, Pernambuco, 90 an-
nos, viuva, Boa-Vista ; diarrha.
Delmlro, Pernambuco, 6 annos, Santo Antonio ;
ttano idlopateo.
Manoel, Pernambuco, 15 das, Boa-Vista.
Antonio, Peinaintuco, 42 mezes, S. Jos ; convul-
O-,S.
Ant nio, liberto, Afric?, 80 annos, solteiro, Boa-
Vista ; diarrha.
Manoel do N'ascimenlo, Pernambuco, 35 annos, sd-
iciro, escravo, Bua-V;-ta ; urna facada.
tar, pagir a sociedade as despezas de transpor-
te cora coramodidade o decencia, para outras
provincias do imperio au para jvtlz estrangeira.
Art. 60. Ao sacio que fallecer, a directora
mandara fazer um enterro decente, se elle nao
deixar ineios para isso. O enterro ser acompa-
nhado por urna commissao noraeada pela direc-
tora, e esla no stimo dia mandara' resar urna
missa fa que assfstlra' u membrns) par alma do fallecido.
Art. 61. A sociedade cuidara' activamente do
livramento do socio que for preso ; mas s Ihe
prestara' o soccorro de que trata o ai t. 37, se del-
le necessitar. Dada, parm, na mesmo ann i o
caso de reincidencia, ou rouheeenda-se que o so-
cio assim pratica par habito ou ma' ndole, a se
ciedadeoabandonars coosequencias da seu ac-
ta, licandu suspensa ao sacio o gozo de seus direl-
tos pelo tempa que a directora julgar conveniente.
Art. 63. Fallecendo qualquer socio, a sua viu-
va e tilhos menores, hitando privados de meios
para sua decente sustentado, gozarao dus bene-
da suciedade da segrate inaneira :
A viuva, eniquanto se Conservar nesse
estado e se comportar honestamente, receber
urna mensalidade do viole e cinco mil ris.
2." Os Ulnas, legtimos ou legitimadas, dez
mu ris par mez, senda um s ; quinze sendo
dous, e vinte se farem mais de daus, isto cmquan-
lo nao chegarem a idade de daze annos.
Art-. 70. A contar do 1" de Janeiro de 1866
passar a joia (que at 31 de dezemhro deste an-
no de dez mil rlsj a ser de 235000 para os que
, desde entao forem admiitidos, continuando toda-
va a cobrar-se a mesma mensalidade marcada
; no 2o da art. 11 (300 rs.) .
Continan) areceber-seassignaturas, para o que
ha listas expastas no Gabinete Portuguez de Leitura
e na ra do Crespo n. 2, livraria do Sr. Nogueira de
Souza. Pode ser socio todo o cidadfto porluguez
em plena gozo de seus direitos, que livor jneos l-
citos de subsistencia o bom procedimiento.
Secretaria da Montc-Pin Portuguez em Pernam-
buco, Io de outubro de 18(i3.
Jos da Silva Loyo,
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos,
2" secretario.
Monte-Pio Portuguez.
A directora provisoria do Monte-Pio Portuguez,
no intuito de desempenhar a misso que Ihe foi con-
liada, tem a honra de convidar para urna retraiao
ao Gabinete Portuguez de Leitura, s 11 horas da
manhaa do prximo domingo, 8 do mez vigente,
todos os subditos porlupuezes que se interessarem
t-Pio, e desejarem
ament constituida,
nao o exprobra de v creando solid r'aizes para poder vir a prestar
esse diea arrostra aos as;c,ai,us taos os beneficios, a que estes teem
direito.
E guezes a quem sympathica a fundaco do Monte-
Pio, dirige-se minio especialmente a todos aquelles
l que, tendo prestado a sua assignatura, mostraran)
expresamente querer pertencer ao gremio da pre-
dila associaeao ; e lisongeia-se a directora provi-
soria que todos os signatarios benvolamente at-
tendero este convite, ja comparecendo no Gabine
te Portuguez de Leitura no da supra indicado, o
que revelar o louvavel proposito de ratilicarem as
suas assignaturas, j concitando para igual tim os
seus amigos, e induzindo-os a aggregarem-sea urna
to til sociedade, pela demon-iracaa das vanta-
gens que em diversas emergencias podem, como
socios, vir a auferir.
Secreiaria da Monte Pin Parluguez era Pernam-
buco, Io de oulubro de 1863.
Jas da Silva Loyo,
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos,
2 secretario.
do que
ALFA XI) EGA.
Ilendimenlo do dia 1 a 4......
dem do dia o...............
75:5805166
Ss:728jOH
101:9089
MOVIME.STO DA ALFADEGA.
Volames entrados com fazendas____ 214
c cara gneros..... 743
------- 957
volames sabidos cera fazendas..... n i
cojj gneros..... 1:371
-------1:682
Descarregam uo dia 6 docorrente
Barca inglezaSeraphina mercaduras.
Brigoe inglez/>oninercadorias.
Brigue iuglezTraiii(bacalho.
Brib'ue hespanhol roimncharque.
Iniporta^o.
Hiato nacional Propri, entrada de Penedo, con-
signado J. M. Palnitira, nianifeslou o segrale :
100 saceos ruilha; ao con-ignaiarie.
36 ditas algodao, 1,054 mebs de-sola, a or-
dem.
Sumaca hespanliola Agustina, entrada de Barce-
lona, consignada a R maguera, manllestau o se-
guinte :
134 pipa-, 245 barris de 5., 110 dito- de 10 \ e
12 meias pipas vinho tinta ; a ordem.
Brigue inglez Titania, entrado de Terra Nova,
consignado a Johuston Pater A C, manifetoo o
seguinte :
2,735 barricas baealho ; aos mesmos.
RECEUEDOUIA DE REXDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 4...... 3:19956-37
dem do da 5 ................ 996546?
4:196510.-;
CONSULAIK) PROVINCIAL.
Rendimento do da 2
[dem do dia 3.....
%t-*gjaWTrawnaT- 3735205
4:1605002
HO1
EEElfe se MO
'eput'tcu '"s us miuuiio.s poriufruezes qui
pusilnime pavido a assus-' Pe'a ?rgaoisaco do mesrao Iftmf
.i. aouelle rae est forte qu,! lao 1'"1 a-*qciagao, devidami
Navios entrados no dia 5.
Portos do norte8 das e 13 horas, e do ultimo
porto 9 horas, vapor brasileo Paran, de MO
toneladas, commandante o capitao de fr. gala
Santa Barbara, equipagern 56.
Macei e porlos intermedio-27 horas vapor bra-
sileiro Persinunga, de 422 tonelada?, cemman-
danle Ralis, equipagern 24.
Granja e portos intermedios12 dias, vapor trasi-
leire Mamanguape, de 337 toneladas, comman-
dante Belmiro Baplisla de Souza, equipagern 23,
carga algodao e outros gneros.
Barcelona46 das, patacho hespanhol Porlollas,
de 153 tomladas, capitao Pablo Jerve, rqnipa-
gem 13, carga vinho ; a Pereira Carueiro di C.
Ficoo de quarenlena.
Ro de Janeiro9 dias, brigue brasile ro Belisario,
de 231 toneladas, capitao Manoel Sarciano Fer-
reira, eqmpajrem 12, carga di Arenles gneros :
a Marques Barros & C, e 1 e.-cravo a entr-gar
Babia4 dias, vapor de uerra inglez Skarpskooter,
commandante liare.
Liverpool41 dias, barca ingleza Seraphina, de
299 toneladas, capitao Lamb, equipagern 13. car-
pa fazendas e outros gneros ; a Jobnslon Patei
& C.
Navios saludos no mesmo da.
Liverpoolbarca Inflen Lancastna, capitao Ed
moud-on, carga assucar h algodo.
Havrebarca franedia Rio-Grande, capitao Chn-
laus, carga couros e outros gneros.
T&AAV JPT>WA-r
tmas-irav-^M
riEOLilldOES.
A jd 'ii beba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
ratiito conhecidas nao s no Brasil, pois que dellas
tratou Pisn em sua expeliente obra Historia na-
Luratts et medica India occtdentulis, seoo as
Antilhas, onde o sueco das foi has e f rucios como
aqui, muito estimado e apphcado contra as obs-
Iruccues abdominaes, principalmente do ligado e
bago; e se todos us facultativos desta provincia o
nao applicam com frequencla, isto se nao deve a
nao recoohecerem elles essas virtudes,
j*-!!
C0MMUNIGAD6S.
'""or proporgao.
AuT.'
nha se extrahir a 2 panJ da lole" 9 >*"'nciPio da obediencia das povos aos poderes
pella mor. As imagens esto encarnadas de novo,
6 Sal S?ilSU. guarnecida de riala;Santa"cas"dVMi;er^da,'para ^'b* J j^f^ ttSSBlS.
bancos aos lados, e ornadas da bonitos lastres e |de agoa e gaz no^hosp.lal Pedro II (34-), senoJ IP00 dire'oi correlativos, e deveres tambem corre-
candelabros de gaz.
A pintura branca, realeada
j maior premio 6:0005-
com ornatos del Hoje o agente Cordeiro Simoes, far leilo de
guio bruido e mate.
i Esperara-se da Europa varios ornamentos, en
tre os qnaes ura bello vestuario bordado a ourb
para a santa.
Essps ornamentos devem custar de 3 a 4 con-
loa. O concert do edificio importa em 12:O0OJ.
Como se v a igreja de Noss Seobora dos
obras de ouro, movis novos e usados, e outros
muitos artigos, o mesmo agente espera urna boa
concurrencia dos seus comitentes, no seu armazem
a ra da Cruz n. 57 s 7 horas em ponto.
Hoje 6 do corrente effectuar-se-na por inter-
venco do agente Pinto, o leilo das velas, bote,
velaines, cabos e sobresalentes da barca ingleza
lativos.
Sa as autoridades legaes teem o direito de exi-
gir bem da boa ordem social, que os povos
lhe's pre'.*m- obediencia, fulminando penas aos
contraventores 0 mximo principio; os dovos tem
por igual o direito de exigir, que as suas prerogn-
tivas de merabros da communhao civil sejanj ren-
paitados pelas mesmas autoridades.
Sa estas ultrapasan) as regras da justiga, econ:-1
, mas slra a
e aponia-lo para que elle seja execradoapparega nao serem encontradas com faclidade e em todas
publicamente e declarenao s o seu nome, como as estagoes do anno os fructos dessa planta, e re-
tambem de todos os forros que tenho em minha pugnancia, que apresentam os doeutes em fazer
compauhia, mas so nao o fuernao ser conside- uso do sueco desses fruc'.as, cin consequencia de
rado esse apostlo da verdade e Acara coubecido ser extremamente amargo,
por ura detractorpor um gaso que morde de fur- A jurubeba nao descouheclda dos botanistas :
to, por ura intrigante que lera raedo da luz e vive esta planta pertence familia das sabaneas, e lem
as trevas para ver se por este meio nao des- a denaminagao de solanum pamculatum, que Ihe
mascarado. foi dada por Lyneo.
Parecendo-nos conveniente facilitar o uso do
Tenho-me explicado perante o publico, e volta-
rei a imprensa se assim for preciso.
Engenho Parto, na comarca de Nazareth, 20 de
selembro de 1863.
Jos? Tavares Pessoa de Aravjo.
Declaradlo.
Constando aos abaixo assignados, que o Sr.
Francisco Jos Galvo, escrivodo arsenal de guer-
ra, pretende contestar os factos narrados pelo Sr.
Dr. administrador da casa de detengo (na rasos-
la que deu urna caria do Sr. director do arsenal
de guerra), com a publicago de urna caria ou de-
claracao assigoada pelo ex-sontenciado Joo Mar- ser experimentadas,
lins Ferreira da Costa, em qtie se diz nao ter este '
na quatidade de meslre da officina do sapataria da
detengo, dito coosa alguma ao Sr. administrador,
relativamente ao Sr. Galvo, apressam-se em de-
clarar o segoinie, em homena^ein verdade.
sueco dos fructos da jurubeba, que c o mais em-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s nm extracto alcoolico que pode ser
applicado em pilulas, mas tambem um vinho, um
xa rape, e ura emplastro que pode substituir, em
certos rasos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
rom isto prestamos uro servigo humaoidade e
hiera peuiica.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
cocgo das raizes d& jurubeba, e Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e therapeu-
ttca.aem que as An'ilhas se faz uso do sueco
dos r.'uclos maduros dessa planta contra o catar-
rho vesical; e a autoridade dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estabelecimento essas raizes,para que possam
Consulado de Portugal
Nao se achando verificados os crditos dos x-
guintes senhores credores do finado subdito por-
tuguez Gaspar Pereira da Silva, sao pelo prsenle
annuncio prevenidos, para vircm prova-los, afim
de serem contemplados no rateio de stu espolio.
Borges & Puntes.......1885200
Jos Bernardo da Silva..... IfOKI
Joo Luiz dos Santos A C. ... 935840
Joaquim Jos de Azevedo..... 375550
Francisco de Mallos Vieira. 1155330
Miguel dos Anjos Machado. 55400
Vicente Ferreira da Casta. 485000
Seixas & Azevedo (urna addigo). 585500
Manoel Fernandes da Costa (4 ditas.) 575580
Peranle o lllm. Sr. r. juiz municipal da I
vara se ha de arrematar de renda irienala risa ter-
rea da ra do Rasgal n. 51, de bons commodo,
em que tem aciualinente ura agoogue : sexla-fei-
ra, 6 do correle ; os arrematantes apresentaro
fiador idneo.
i. Que o ex-sentenciado Joao Martins Ferreira
A reputacao da jurubeba tal, e os .resultados
tberapeulicos obtidos ltimamente sao to impor
tantos, que nos pareco intil dizer mais do que
jilo, que (lea escrpto.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Ptnlo.
Arsenal de guerra.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
Para dSposito dos recrutas.
1 livro de 300 foi has para registro.
100 bonets redondos.
100 mantas de la.
Para u 6* corpo de voluntarias.
5U bonets redondos.
Para provimento do almoxarifado.
20 eiixa- com falhas de (landres, pequeas, mar
ca l C
10 arrobas de pregos franceze de 2 a 2(1 pote-
gadas.
10 ditas oleo de hnhaga.
4 duzas de cosladlohos de pao carga.
As pessoas qhe quizerem vender ditos artigo
apreseniem suas propostas na sala do conseibo, as
11 horas da inauba do dia 7 do crranle.
Sala do conselho de compras do arsenal de guer-
ra 3 de outubro de 1865.
O eucarregado d escriptoracao
Manoel Jo- de Azvedo Santos.
Sexla-feira 6 de outubro, depois da audien-
cia do juiz de orphos, vo a praca por venda trae
terrenos de um sitio no lugar do Barro, freguezia,
dos Afogados, de cbos foreiros, com 73 palmos
cada um de frente, sendo o 1 com orna casa de
taipa avaliado por 1595500, 2 e 3 por 1095500,
e cada um vai a praga a requerimeoto do inventt-
rianic do? bens da finada Josepaa Duarte


/
. ?
MM

Diarlo de Pernnifonc > Sexta tetra O Je Onfnbro ife f **.
Tribuna! do commercio. Para a Babia
Pela secretaria do tribunal do commercio do' O palhabote t Garibaldi mestre Custodio Jos
Pernambuco se faz ; publico que nesta dala foi ins-
cripto no livro da ir latricula dos comroerciantes o
Sr. Joao Antonio do Aroaral, Portoguez, de 45 an-
uos de idade, esta!. ^fdo na capital do Cear
com negocio Ja rae rcadoVi^j por grosso e a re-
talho. v.
Secretaria do tribq nal do commoacio de Pernam-
buco 3 de oulubro de 1805. >
i O olfluial-ib^ior,
Julio_Gunjaraes.
Hoje depois de fiiu a andiencia do Sr. juiz
de paz do 3o dstricto da iba-Vista, serao arrema-
tados os bens seguintes. (pW tecocao de Jonquim
Alves Mines contra J>seti ajhermerdim), 3 barias
grandes pialadas, 8 ditas piwuenas, 3 regadora,
1 balanza de itaeo, 5 jarros, lina*, 3 baldes, i
bomba,lsofa, l machina a vartor. Escrivo Barros
Corrcio geriil
Pela admmistraeao do corroa desta efdade se
faz publico que o paquete brastyeiro Parau tem
Vianoa : a tratar com Tasso Irmos.
I
SI.
jeijX.Au
De velas, cabos, eucturcs, lonas, folhas de
metal, estopa, moitoes, pas, vas? raras, 1 caixa
ferramenta, 1 dita medicamentos, acruthas de ma-
rear, tintas, balde-i, lampeos, pbaras, espingar-
das, barris com cae de porco e de vacca, ditos
de mantelga, ditos de bolacha,ditos de lingua.ch,
arroz, caf, maesas, vinagre, farinha de trigo em
barricas, i I barricas comidas em conservas, par-
rafas com fruelas em conservas e inultos outros
objectos salvados da barca in^leza Mira & Cecilia.
HOJE
No trapiche do Barbosa
____AVISOS M1BBB,
Asstfcaco Tyn^rapuica RiAttmta-
cana.
eorlemd) Sr. presidente convido aos Srs.
membros do consi-Iho director a su reumreni era
sessfio extraordinaria d miingo 8 dj crrente, as
10 horas da manilla, adra de se tratar de negocio*
de maita importancia social, e de ser marcado o
dia em que devera ler lugar a elei^o do uovo
conselho O Sr. presidente recoramend i aos srs
socios que tenham em multa considerado o dis-
posto nos Irts. 66 e 70 dos nessoa ertatlns.
OS PARAGUAYOS
B' a ordew do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver-;
rulmina-los com os encouracados armados
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80
120; exterminados em surama a espada, a
fa-io e a puolial de que se (rata; mas
ninguem se lembrou anda de esmagar os
Paraguayos con as armas que Deus nos con-
cedeu; acabar com elles a tacao e a pnnta
ps, para o que necessark) cncouracar esta
parte do nosso corpo com os formidaveis
praca do Corpo
de conduzir para os portos boje (6) as 3 horas da tarde. E. Armold Jnior, eapttio da barca
As cartas serao a draeltidas a
bldas ale as "2 horas da tarde,
2 1|2.
egnro serao rce-
os jornaas at as
VIII
'W
Relarao das cartas
vapor Paran
clarados :
Duart-' Carvaltw&G {Lislin)
(i -Mi' d Com.e-aoii P-'rn.v')
il.i-fms.j leno TeT-rrel ..
i I : )l d.l
lo-- Antonio Brnst.).
Jos GottfJs da Frota.
Jo-e" Rodrgaos d-> S i-.jra.
Jo- Rodrigue* Evi. Jnior.
S ilyr Raymuifl) iKjsSaiilo
inglesa Mi-
ra & Cecilia arribada neste porto onde entrou
com agua aberta na sua ultima vlagem de Por-
iland a Bueoos-Ayres, fara' leilao com autorisa-
o do inspector da alfandega,
um emiiregado da mesma r
nomeado.eom assi .enca d
tannica, por idtervencao .lo agente Pinta e por
para os sen teres abano jec conta e risco de quem perleocer, dos objectos
cima mencionado* perteocentes a mesma barca
ef-
mmzm mu
las do iiort pole
segaras
Secretaria da assocjc/io Tvpographii-a Pernam- .
bucana 4 de outubro de i86o.-.\o impedimento 'romPe-ierro, esmaga cobra,arranca t( do cretvrio, los Sympiiroino da Silva Bastos. [quebra marmore e outros que se vendem
4-IlUA UIREITA45
icaua.

e existentes no trapiche do Barbosa, onde se
fectuara' o leilao no da cima mencionado.
Principiara' as 10 horas em ponto.
:0
gm *... u ^i.u_/-t-

Leilio
D nma laja de charots ni patea
Terca n 2.
Martin- f iri leilao por coma e risco de quem
pertencer d'armacao o pertences da loja de charu-
r!??2f= tos do paleo do Torcj n. 1
as 11 horas do dia.
LOTEMIJ
AOS G:O0/O0O.
Corre amanhaa.
Acham-se venda na rc&pectiva thesou-
raria ra do Crespo n. 15, os bilhetcs,
meios o quartos da 1* parte da 2a lotera
eprtlSo PDrarae0oa Hm ^ 3 BQefiC da Sata Casa de Miyer- '
o' consol de S. M. Bri- c?rd,a I)ara onafisai^O d'agua e gaz no hos-
pital Pedro II, cuja extracto ser no dia!
supra mencionanado no lugar e hora do
costume.
Os premios de 6:000000 at \ 0^000
serao pagos unta mira depois da extraccjSo
at as i noras da tarde, e os outros depois
da distribuido das lisias.
As ocoiameadas s rao guardadas
mente at a noile da vespera da extracto
como de cosiume.
Ofltliesoureiro,
_____ Antonio Jos Uodrijues deSouza.
cn-
Borseguins Bordeaux
patricios.....
para senboras,
feitados.......
com lafo e livclla ..
S-tpales encouragados.......
Borseguins para meninas bom
elasteo.................
Sapatos de lona, sola elstica.
avdludados.........
de tranca...........
econmicos
n horas..
com salto de lustre..
Chineloes do Por o..........
Um comp'eto sortimei to de
horaens. senhoras
80t!0
50500
4:>S(0
o,)0no
3?000
20000
1,5(501)
10600
,5500
calcado da
so- terra Para nomens- senhoras e meninas;
'assini cierno bezerro francez, couro de lus-
CONSULTORIO MEDICO-CIRIJRGICO
DR. PEDRO D ATtAHYDE LOBO \fOSC0SO,
Kua da Gloria, casa do Fundao 3
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratnitas aos pobres todos os Jias das 7 as II
ooras da manho, edas 6 e meia as 8 horas da noite, excepto dos das santificados
"harmacia especial horneo pal idea
No mesmo consultorio lia sempre o mais appropriad sortimento de carteiras
tubos avulsos, asstm como tinturas da varias dvinnatnisaces o pelos preny, st-guintes
Carteiras de 12 tubos grandes. lr>000
de 24 tubos grandes. IttfOO
> de 30 tubos grandes. 240000
de 48 tudos grandes. 300000
de 60 tubos gran les. ... 350000
o pedido que se flzer, e com os remedio*
para se-
Prepara-se qualqucr carteira conforme
que se pedir.
Um tubo avulso o ti frasco de tintura de meia onca l-jOOO.
Sendo para cima de 12 cuslarao os presos establecidos p.ira as c.rteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
IITRON.
A melhor odra da homeopathia, o Manual de Medicina HoioeopaLCO do Dr. Jahr
dous grandes volumes com diccionario.........\ 901000
Medicina domestica do Dr. Ilering .... o-jo o
Repertorio do Dr. Mcli Moraes ......... \ \ \ i;oi'K>
Diccionario de termos de medicina......' ) ;^0*io
Os remedios deste estbele
tre, mairoqnins,
dados, litas />ara
tai xas de
sapateiro,
todas aa-quali-
muilo';surtidas,
e disp. nsam por
usir de renn' 1' i
pode des jar, rMm s de
tintura d< s mais acreili-
c acurada preparacao, ej dla.-.iuamaior
EMPKEZA-OOIMBRA
Slf !; cxvtraoi-diuaria
Sabbado 7 de entobro] de 18fi5.
Terceira r?presentacSo do mui'.o apparaioso
drama martimo em 4 actos
10
De livcj'sos objectos ie iimbilia c ap -
rollios para jaotar e alnioco.
HOJE.
O ageale Pestaa fara' leilio por conta e risco
dequ-m pertencer de diversos ohjectos de mobi-
lia e aparelhos para almoco e jantir em lotes a
vnntade dos compra Jures": sexta-feira C do cor-
rente pelas 10 lloras da manha na ra das La-
raogeiras n. 18.
Deescraves inoiig"r,idos tic ambos os
sexos com habilidades e sem ellas.
Scxta-feira 6
.\0 GHANDI
CLUB PE IMIIHJO M)
Domingo 8 do correte liaver reunio de
familias. I t
Aluga-se a casa terrea sita na ra
Imperia
cosinha fora
tar na mesma
n. 84.
carnalo sao por domis condecidos
tanto de serem novamentc recommendados as pe?soas que oiii-orem
verdadetros, enrgicos e duradores: ha ludo do nielhorque se
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacSo
, tados estabelccimentos europeos, a mais exacta
sola e couros que tudo visto necessariarnen- energa u certeza em-seus cffeitos.
te faz cnbica-.ao comp ador pela barateza. f1-.,,.. ./,. nA.J
tasa de sanan para escravos
Recebe-se escravos para tratar de.qualqoer enfermidade (m fazer-se-llH) m*mm
operacao, p ;ra o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado
O ratmiento o meihor possivcl, tanto na parte alimentar, como na medica, e
accionando a casa ha mais de quatro annos, ha muias pessoas do cojo ronceitt se ac
lae podein ser consultados por aqaees que dosojarein mandar seos
n. 213, com 2 salas, 6 quartos, ibOCieMe de SegllTOS Illlb JSSi q
>ra o quintal com cicimba: a tra- +^^ ni "".
esma ?ua n. 211 ou na ra Direita tllOS SOOre a Vida p** ^
CASA DA FORT
Aos 6:000000.
ti
do torrente as 11 hoaas.
! AUMAZIM l)f> AGENTE
fundada e admini.-irada pelo baaco Alhanea do
Porto. Neubaroa das companhiaa exi-tnte- nod
ra' oRerecer aus seas flssoctados garamias como s
quii Inos olerece a Prcvidente; que sao rs......
1:000:0004000, capital do banco Allianca, que na
conformidade do art. 01 dos estatuios desta socie
dde, e responsave pela boa adminislracao da sua
gerencia, Iwfti assirn por lodos os seiis empreaados
e representantes.
Alem disso ('esir.Mrtiin.iria a vantagem que'
iaoellas pessoas que > inscreverem ;e an-
por dia durante GO dias e d'ahi em diante 15300.
Asoperacoes sero previamente ajustadas, se nao se qnizerem sujetar aos nrecos
razoaveis que costana pedirr o annunc'ante.
Dar' fin ao espectculo, pela ultima vez, o en-
tro-,icio comnen ornadn de mo-ica
Os
tiln
AMOR LONDRINO
btlbetes acham-se venda no lugar do eos-
Gomeeara' as 8 horas.
aliso
otrivipi
30miada Cadcla do Recifg36
LEILAO
De tra^t^s avulso*, objectos de ouro e prata, re-
logios de algibeira de-ooro e prata, piaoos de ar-
mario e i"esa, sane.luarios de Jacaranda' (obra de
gost.i) e oulros mullos artigos ilo u_-o domestico.
H4MJB.
Scvta-fcira G corrale as 11 horas.
NO GRANDE ARMAZEM DE LEILES
DO AGENTE
ttiihves garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 K CASAS DO COSTUME
abaixoassi^'uadu vend<-u nos seus muilofeli-
ios bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrahir, a beneficio do Instituto AreheoJogico, no nesta sociedad.-, 11
os seguales premios : nn-rnn *"*<* eapal subswiplo dpsde o 1 de Janeiro i.i
Lm meio n. 82 rom a sorf de 6:000O. esta data. O homem que du-.iar do nrprm.
Uta quarto n. 170 con a sorte de 1:200*. dente resullad que oflereet
h otaras muitas sortes de 1005, 405. 20i e '
10*000.
Companhia geral hespanhola de
sobre a vida
>eguros
COMPANMIA PERNAMBUCANA
DB
]%avega^o cosfeira pos* vapor.
Fernando de Noronha.
, Segoe no dia 8 do corrente as
, ><\ tO horas da manha o vapor lila-;,
:.:/fSi^ hhinguape. Recebe carga hoje 36Rila la Cadeia to ItCuil'e 36
;;-fe|rri ')i e a manhaa. Encommendas, _____________________________________
- -.s5i5i jia-sagerus e dinheiro a frete al
o dia 7 as .'( horas da tarda : escriptorio no Forte
Jo Al ;ltos n. 1.
OLYIV1PIO,
COMI'ANIIIA i'EHNAMIl'CANA
DR
NaTegaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal. Maco, Aracaty, Cear e
Acarac.
Segu no dia 9 do correnn as
S horas da tarde o vapor Persi-
nunga. Recebe carga hoje (6) e
amanbaa. Encommendas, pas-
sageiros e dinheiro a frete at i
do dia da sahida : escriptorio no
<
X
v-
i .
horas da lard
Forte do Matos n. 1.
COMPANHIA BMSILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR,
IKII lO
De I mohilia deatnamllo usada a Luiz XV, i
cama franceza, 1 mesa de amarello para advoga-
do, 1 mesa elstica, mesas do meio de sala, cabi-
des, qaadros, apparelhos de almoco e jantar, mar-
quezas, radeiras de balango, charuteira?, palitei-
ros, caodieiro a gaz, handeijas, jarros, costureiras,
esptlhos, e diversas obras de marcineiria novas e
usadas, copos, clices, compoteiras, lanternas e
outras cousas miudas.
HOJE
as 11 horas em ponto.
No seu armazem a ra da Cruz n. 57.
Cordciro ttimes
I far leilao por conta e risco de quem portencer
, dos objectos cima mencionados no lugar e hora
' cima dito.
'';
Dos portos do sul esperado
al o da 14 do corrente o vapor
TocanVns, commandicte o pri-
meiro teuente Pedro Hypolit)
Duarte, o qual depois da demora
do cus tu me Des'dej recebera se passagelrs e engaja-se a
i que o vapor pod*r conduzir, a qual dever
- r mharcada no dia de sua chegada, encom-
raendas e dinheiro a frete at o dia da sabida as
i horas : agencia ra da Cruz n. I, escriptorio de
Inl :!o Luizde Oliveira Azevedo & C.
COBttAIHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E esperado dos portos do norte
at o .fia 20 do corrente o vapor
!'^i\V Oyapoek, o qual depois da demo- i
ra do costume seguir' para os'
iorios do gol.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
;er mibarada no dia de soa chegada ; encom-
mendase-dioheiroafrete at o da da sahida, sl
2 horas : agencia, rui da Cruz n. 1, escriptorio de
Anl mi i Luiz de Ulivelra Azev?do & C.
Ospossaidores podem virreceber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis ua Casa
da Fortuna ra d > Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 2- parle da 2' lotera
(-*) a beneficio da Santa Casa da Misericordia
para eanalisagio d'agua e gaz no hospital Pedro
II, que se extrahir sabbado 7 de outubro.
Pl'.ECO.
Bilhetes. '. .75000
Meios......35,'>00
Quartos.....IJPOO
Para as pessoas que compraren] de 100^000
para rima.
Bilhetes.....6-5500
Meios......:;.37.'iO
Quartos.....1700
Masoei Martins Fiiza.
Hasia fallida de OailhcriMc
4'arvaiu t& C.
Os Srs. credores queiram mandar apre-
seutarseus ttulos para serem verificados
e admiltidos na forma do art. 839 do co
go comercial : no escriptorio a ra do Vi-
gario n. 13.
0 administ ador,
Justino Jos de Soua Campos.
fta sociedade, ignora
j inteirameiii* a mat-ria, e innueira puf que se m-
ge.T i>:,i- instiiiiicoes; porque para destruir Ma
. e qualqoer ini-r.d.ilidade,*bastem lembiar-se que
I todos l-si.s capitaes .-a ."nvertidus em luscrip^o >s
da divida publica e renda nacional ; e da mesma
fui na usjuroa seiiii- lies iju- ilcIU> se lorem ven-
: emulo, e que os individuos de que se CompoeOB
, esta associaeSo pela maior parle t.>m contratado
que os socios subreviventes sejam bordeaos dos
capltaes e intersse dos socios fallecidos.
Qul sera', p.jis, o pai que ao nascer Ihe um fi-
Ih
com
AUTOIUSADA PELO REAL DECRETO DE I DE DEZKMBRO Dh
ma ftanea em din!ieir>, ilepostade uos ca'-
miaislraco da
BAXQUEIROS DA COMPA.NHIA
O Banco- de li3epaBua
-cs do estad i;:tr;in:
* oiiipaiiiiia.
DREiCO GERAL
Madrid : a o Prf'o
1859
a Ua i
a. 9
Esta companhia iiga pelosysiemt mutuo ledas as combinacoes
sobre a vida.
Nella pdc se tazer a subscripo tc maneira i;a- em nenbnm
snpertH i ris i!. imi
D.III .
dera
sem sacriHcio algum ; ide paes de familia, depos-
tai parle do fruii. de vossas economas nesta tflo
til e morali.-ajora instilnicao; veris assim ero
pouco lempo um futuro ctie)o de ventura para vos
ou para os entes que vos sao mais charos neste
mundo.
Em casa dos Srs. Valle, porto & C. se darilo gra-
tis os estatutos o prospectos de.-la coinpanhia.
i-; As
'<&&&'% M.SS I,;""a l...j,. :) do corre
' J'. --\ _'.: e ulli.oavez convida
iOciaQfio Coramei'cial J]e-
ieficente de Periiambuco.
Nao se tendo reunido numero suflicienle dos se-
Dltores associados para a reaniSo extraordinaria
de Hseinbla geral, convocada pela segunda vez
nte, direegao pea terceira
!\TTinPTmA ti n>T.ii g DEPOSITO DE GALCADO renpiwro no dia 6 ao meio dia; obsemado-se
dos estatutos desta
Pernam-
'> annos.......1:1192300
10 ........3:9424600
de lo >.......li:SOR}S00
de 20........30:25fi00*
le 2o .......H0:3:i-3IX)'
as idades menores de 'i annos e maiores p 30, os producios sao mais consio. rarcis
Prospectis e mais informagues seru prestadas pelo sub-director pista |roiocia
Joaquim Fina d Oliveira, ra da Cadeia n. 82, u a Boa-Vista rna da Imperatriz ? 'i.
ment dos Srs. llaymundo.Carlos.Leile & Irmao.
X
DE
--,
neste da o disposto no art. 21
*es* associayao.
$i Assoeiaco Commercial Bnecente d*
,^ buco3 de outubro de 18Go.
>:'', O secretario,
; _______ Candido'..G.AIcoforado.
:M HOSPITAL PORTG EZ
De um grande e excelente bofe per- \ino ^a ipup bV'co. PKifWAIi
teilCeillC si barca ildcZ'l Mira Pm..,h .,.., ^ i ,. Nos-ndopossivel no domingo prximo passado
f fWilL aL n %%;1Jn5ia.a?a Jleile : na rua da Ca" com;,"ir a lroca das Prend*! offorocidas em beue-
lec,,ia de.a n 22, segundo andar.__________________lieo dos pobres enfermos deste hospital, em razao
Sexta-feira G do corrente. Aluga-se a casa terrean. II, sita entre as oa grande quanlldade dclfjis,'havera' no prximo
Por intervencao do agente Pinto em frente ao dnas pontes da Passagem, com 4 quartos, 2 salas,! domingo 8 do corrente, njilas'h horas da tard, a
trapiche do l'arboza, lad i do mar, onde haver cozinha fra, cacimba, quintal murado com sahida i continuacao do bazar em exposicaa, no qnal tirito
anteriormente leilao das vela-;, velamos, sobre- Para a camboa ; a tratar no sitio do tiajneiro Jun-' de "or-se novos objectos ye gosto e curiosidade,
clenles e mais pertences da referida barca. ; to ao Hospital Portuguez, com Manoel Antonio da enviados de Paris pela barca franceza Sph-Te,
----------------------------__________________; Silva Ros. ____ chegada ao nosso- porto rio dia 1, motivando as-
LEILAO .ir.i.- *_______ir -m
PABRlCiDO NI CASA 1)E DETENC-O
Rua \ov; n. o.
Ahi se encontrarao obras de di-
versas qualidades, e por prego mui
diminutos, a relallio e cm porces.
flj S se vende a dinheiro.
wmmmmm.mmm
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leile : na rua da Ca-
deia n 22, segundo andar.
DE
VIGNES.
M. 55. RUA I>tt IIIPKRADOIl *. 53.
Os pianos desta anga fabrica sao hoje asss conhecidos para que sej > necessano insisiir i .
sua superioridade, vantugense garantas queofferecem aos compradores, laudadas estas "inc iil-stt-
veis que elles tem definitivamente conquista lo sobre t'dos os q-u tem appirecido n -'i praca : pos
soindo um teclado e inarhinismo qu obedecem tulas a vonlades e i...richos da-, p .mi.-'; i ;n
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ier-^e fuito ultimamento melhoram ntos lin, rtat>-
lissimos para o clima deste pau ; quanto s voie<, sa melodiosas e flautadas, e por ss. uiuilo .. ada-
veis aos ouvidus do? apreciadores.
Fazem-se confoime as encjmm-^das, tanlo nesta fabrica como na do Sr. Blondel. de Part soelo
correspondente de J. Vigiiw, em cuja capital foram sempre premiados .m todas as exp -i.-" -.
No mesrao estabeleclmento se aehar sempr-> um espen lulo e variado sortimento d mosteas de-
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tu > vend-i m-
precos commoclose razoaveis.
pi"-
De urna victoria de 4 rodas com r-
pelos.
Salibailo 7 do corrente as 11 horas.
Na praga do Commercio.
PICIO AfiRNTK
OLYMPIO.
I Silva Ros.
J. Mercier, alfalaie francez, precisa de olfi-
ciaes de obras graudes; a tratar no largo do Cor-
po Santo n. 27.
de lerem sido expostos ua-
quelle priniriro loiio. ^
O hospital oslara'patente tw todos seus com-
partimentos visita dos cnoOTrenies: e emuma
de suas salas se expora' p'efa- prlmeira v0z urna
Fara Mucei-
Precisa-se de 3 trabalhadores de padaria;
tratar com Jos Duarte das eves.
Para a Baha
segu com muta brevidade ocut^r nacional Equn-
achar com parle do seu carregamento
pto : para o resto e freb' tratase no escrip-
t iri i de Amonm Irmaos, rua ca Cruz n. 3, ou com I horas da manha as i da tarde.
i ; .i'' Ans..-luio P.-res na praca do commercio.'
LSBILAO
; Da loja de ratudezastla rua ta Impera-
Iriz n. 70.
Martn fara' leilao precedida a competente au-
, torisacSo da loja de roialezas da rua da Impera-
: triz n. 70, contendo um bello sortimento e muito
; propria para qualquer principiante por ter pouco
. fundo e estar muito bera collocada.
Sabbado 7 do corrente.
As 11 horas do dia, obalanco pode ser exami
nado em seu escriptorio pelos pret^ndentes das 9
Maques sobre Lisboa.
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobre cama ""canica para ope^Ses e curativo*, do
LUboa : no largo do Corpo Santo n. 19. ; mais moderno e aperfeicbaw'sy.'stema u*ado nos
M1T7 dcli5Mdo~nr mell,res.hos,.ilaeV1" l**** "que fez merecer
enedicta, cornos .signaes seguintes :
cor fula, ro-to mnito fino, o beico muito preto que !
prrece ser calor de ligado, Icab-dlo muito pegado,
ella repre-enta 45 aanos de ida le pouco mais ou
menos, muito bebarona, levou vestido de chita lO-iTZSSSL^ZnS^'^'iiX'- 25*! a C"u"'
n velho. camisa de algo- !T 21 t^W^lW}??**'.:!?,'
' diversas exposicoes. S
Este importante apparelhfl digno de exame e
observacao pela utilidad* q^e prejta aos doentes
que detlc possam precisar,.jny serve a' collocar
xo velho, chales de merino velho, camisa de Igo" : uSTS? T l'\a a M de. -p*i{5'
dao brauco,consta que anda vendendo agua nesta !fvan,a lo'd.asM* ao banl,0> ele->lcv
cidade. qu* para isso levou un caneco ja velho, i
foi e.-crava de D. Umbelina Mara do Nascimento,'
moradora na Boa-Vista : roga-se as autoridades
policiaes e capitaes -le campo que quem aprehen-
der e leva-la rua do Passeio Publico n. 3, que
se recompensar cora generosidade.
O hiate
Irma. s.
Cear
Dous Irmos : a tratar com Tasso
PARA O
Rio de Jaueiro
pi n le segair.com mua brevidade o palhabote
naei mal Piedade, tem parte do seu carregamento
ei \: ijado : para o resto que Ihe falta e escravos a
fr-i", para os quaes tem excedentes commodos,
tr.iti se com o -r;u- consignaHrios Antonio Luiz
d( Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio rua
da Cruz n. 1.
LEILAO
DE
Um sitio no Hosarin/ij.
Sabbado 7 do correle as i I horas.
oLirm'io
vender em leilao um sitio no losarinho (encru-
zilhada de Belrn) com 470 palmos de frente e
1,200 de fundo, muitas fructeiras, era chaos pro-
prios, com casa de vivenda tendo a mesma 2 sa-
las, 2 quartos e cosinha fora, p Ttenrente a viuva
do Tinado Manoel Alexandrino de Mello Albnquer-
que. Ser elferluado o leilao no grande armazem
do referido ageub-, rua da Cadeia do Recife nu-
mero 36.
A
'ara a Babia
segoo COM toda i brevidade o patacho nacional
D. I.niz ; para o resto da carga que Ihe falta tra-
ta- com o no (arpo do Corp: Santo n. .
Lmu regalar do Brasil
Epera-se obrigue francez Trais
(reres, quesahio do Havre no dia 6
de. Miembro ao fete dr 2o f. e 10
>0|(). Recebe carga para o Havre
a fret-s baratos : a tratar com os
i- wJSMk/, n.l::,r,t irl ,s Tissetrcres.
Masuner le Jjuq i & Plls tendo sido preveni-
dos por varios carregadorej que haviam recelos
de se ver levantar os frete-; aos antigos preces, no
caso de licarem sus encarregados deste servigo,
como antigamente comprometlem-se por contrato Sant'Anna, antes de chegar a Casa Forte, cintren-
a rao tomar mais do que 13 f. e 10 0|O d'aquelles te do anligo sitio do finado commendador Antonio
que se compromelt;rem de sua parte a carregar
tois as suas mere i tortas nos seus navios. O dito
contrato aeha-se depositado emca>a d3 Tisset fre-
res que o apresentaro aos ioteressados que pode-
ro tomar conheclmento delle e assigna-lo se as
condicedes forera Je sua conveniencia.
SOCIEDADE
DOS
ARTISTAS IECHAICOS fe LIRERiES
PERNAMBCO.
n inm c- j .. i i oci;n-i.ii id uu iio-imai roriumiez co s-
m;.bnr; *22* l0lerm,J con"lda Pel PreseD;, cia em Pernambuco 4 de outubrd de 1865.
te a todos os seohores socios a comparecerem a '
rua da Penha, em casa da residencia
lio de pessoa, nem omeuo.r incominodo do corpo.
Esperamos, portante, que a concorrencia do pu-
blico naquelle dia nao seja inferior do antece-
dente domingo ; e que de animo disposta a' bpne-
ficencia, alli se aprsentelo 'a permutar tantas
prendas primorosas, que benig'nidde do sexo
gentil, com tanta oedicacao e esmero liberalisou
em favor dos desvalidos.
Urna msica, marcial, collocada em frente ao
ed i lie i o, tocara' diversas pegas de gosto para lomar
anda mais aprazivels e deleitavls as pessoas que
aili <-ifTl ilrem, essas horas de passatempo e de re-
creio.
Secretaria do Hospital Portuguez de Beueicen-
LEILAO
10 do corrente.
.N. O. Bleber C. sueeersores farao leilao por
intervtnco do agento Oliveira, do seu esplendido
sitio com linda ci
modaQoes para gran 1e familia, tarrago gradearle
e com portao de ferro, tendo o sitio murado em
tres lados, baixa para capul), um bom jardim, ar-
veredos fructferos, cacimba de ptima agua com
tanque para banho e finalmente com casa para fe-
tor, estribara e cocueira, a situago a mais pi-
toresca e agradavel possivel, e sobremodo til por
ser muito alegre e c.-:ar collocado na estrada de
do respecti-
vo director effectivo a assisiirem a sessao ordina-
ria hoje as 7 horas da tarde (sendo a reunio nc
primeiro andar). Ootro sim d'ora era diante fica
sendo neste lugar as reanides de ta corporaco at
segunda ordem.
Secretaria da sociedade dos Artistas Mecbanicos
e Liberaos de Pernambuco em de outubro de
1863.
Basilio Barros
_____ Secretario interino.
No dia Io do corrente desappareceu di enge-
nho I.imoeirinho o escravo Cezario, crioulo, de lo
a 17 annos de idade, com os signaes seguintes:
nao-muito preto, bem fallant, lem os olhos ver-
gos, levnu camisa e coroulis d>; algodao azul re-
ommenda-se as autoridades puliclaes e oapites
de campo que o pegar, levern ao dito engenho que
ferao geni,rosa""'"i recomp-nsados. ______
Na rua da Paz n. i offerece-se urna senhora
para fazer cempaohia em urna casa di pouca fa-
milia.
O-.secretario
Joao Pereira.Rabello Braga.
OITerece-se para ama urna
gomma, coznha e lava de sabao
res n. 7.
crioula que en-
: na rua das Fio-
da Silva, por ond-i actualmente transitam os m-
nibus, e em breve tem de passar a estrada nova
de ferro em construeco.
Terca-feira 10 do corrente
ao raeio dia em ponto, porta da Associagao Cora-
mercial desla praca.
Aluga-se um quarto nroprio para mogo sol-
teiro, na rua do Rangel n. 6 : a tratar no sobrado.
Silio para alagar.
Aluga-se o sitio que foi doiSr. Valeuca uo lu-
gar de Bem-fica, com grande casa, contendo 2 sa-
las, 8 quartos, cosinha lora, estribara etc., a mar-
g'in do Ca'pibaribe e cora portao para a estrada :
a tratar com a vluva no lugar da Magdalena de-
fronte do sobrado grande ou no Recife na rua da
Cadeia n. 4.
Previne-se em lempo, para que ninguem al-
legue ignorancia que a parte do" sobrado do Poco
da Panella que tocou ao herdeiro Joaquim Pires
Ferreira, est sujeita ao pagamento que por elle e
seus irmos fez sua mSi, aind existente, de nina
hypothecaque exiitia sobre o mesmo sobrado.
O abaixoassignado lendo no Diario de 2 o 3
do corrente um annuncio chamando o a compare-
cer na praca da Independencia ns. 11) o 21, pede
ao annunciante que declremelo mesmo jornal
qual o negocio que lem com o mesmo abaixo as-
signado, e aproveita a occasio para declarar que
nao deve a pessoa alguma. Recife 3 de outubro
de 186.1Augusto Ccelho Leite.
Atten#to.
Pede-se aos donos de cocheiras, se por acaso re-
Attencao.
Perdeu-se huntem 2 de outubro, do aterro da
Boa-Vista at a rua 16Crespo, um embrelho con-
tendo a quantia de 6105 quem o tiver achadoe
quizer levar a rua do Crespo n. 19, ser generosa-
mente gratificado.
i'iiixeiro.
Offerece se um caseiro para taberna e que tem
bastante platica e da fiador a sua conducta : na
esquina da rua do RangH Progresso n. 49.
Precisa-se de um menino portuguez dos l-
timos chegados para caixeirode loja de quinqui-
Iharias: na rna do Rangel n. 17.
Alugara se ca.-as para se passar a testa no
lugar den mimado Porto da Madeira em Beberibe:
a tratar na rua do Quelm ido n. '18, loja.
Belojoeiio.
Antonio Gustavo Madsen encarre-
ga-se de qualquer concert de relo-
gio d algibeira e parede : na rua
das Larangeiras n. o, em casa de
Alfredo Boiidoiix.
Xo da 26 do mez prximo passado cahio do
primeiro andar do sobrado n. 1 da rua Augusta,
um dedal de ouro com urna firma no ceno o E. P.
M. M. : a pessoa que achou querendo entregar le
ve ao mesmo sobrado qu sera' generosamente re-
compensado.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San- S
los contiua a morar na rua do Impera- '%
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabiuete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
estudo tanto das operagoes como das mo-
lestias iuteruas, presta se a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
mmm mmmmM mm
E
#
:l
Pede-se a urna senb .raque fui ao club com-; cpl,erai|i de um preto um livro grande roanusenp-
mircial do fim do mez qu^ pr encano levon urna "mbrulhado n um papel azul, queira mandar
capa de fl.' preto bordada, nova, comprada na- entregar no armazem n. 38 da rua da Cruz.
quellaoccasio, sabe-se realmente a senhor
a levou pois as pessoas que eslavam presentes
virara, at foi das primeiras que shio na mesma
occasio, a dona den pi r falta da capa e fazendo
s indagaco-- soabe que era urna senhora digna
de todo respeito e attengo, a dona fiada na sua
bondade espera ser entregue do engao : na rua
da Matriz n. 13.
JeSSlO fiel retrato da voluntaria
da patria.
D. Mariana Amalia do Reg Brrelo natural da
cidade da Victoria : acha-se a venda na lithogra-
phia de F. H. Caris, rna 'la, Cadeia do Recife n.
36 L andar.
Joio da Silva Ramos, mee ico, me-
^JE dtco pela universidale de i.oimhrn,
d consultas em sua casa das I as
11 horus da maDliaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em snas
casas regularmente as horas paa
isso designada?, salvo os casos i r-
genies, que seru soccorridos iq
(jual<]uer occasiSo. D consultas s
pobres que o procurara no h. -
pilal Pedro 11, aunde tMDln
diariamente das 6 s 8 hora; r1
manha.
Tem sua casa de sade reguhr-
mentc montada para recebar qual-
quer doente, anda mesm osalt"-
nados, |iara o que tem commodos
apropriados e nella pratica ijualquer
opperaco cirui>'ica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .3^000 diarios.
Segunda dita.... 35500
Terceira dita .2#uQ6
Este eelabeleciiseuto j Lea
acreditado pelos bous serv, us que
tem prestado.
fm O proprielario espera que elft
continu a merecer a cuiiQanfa de
que semppje tem gozado.
Samuel Power Jolinslou 1 Compaohia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
FundlcSo de Lev loor.
Machinas a vapor de 4 e G cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e balido para enge-
nho, .,
Arreios d* carro para om e dons cavallos,
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarogar algodo.
CONTRA FOGO. mSITS.
A Companhia Indemuisadora w^i--Wk &W&-MWM
estahelecida nesta praija, toma seguros maritimos 3S g hji sobre navios eseus carregamentos e contra fogo em '
edieios. mercadorias o mobilias: no seti escripto-
jio, ruado Vigario n. 4, pavimento terreo.
Emprego.
O homem velho ou de meia idade, de conducta
moral, sem molestias que quizer oceupar um lu-
gar de pouco trabalho, appareca na rua da Cadeia
do Recife n. 49,.deposito de charutos.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia ; na rua da Lingoeuv a. 43, t andar.
<

Francisco Auiusto da Cesta
ADV6GA00
Rua do Imperador numero 69.
Pa rua do Imperador n. 8.1, segundo andar,
desoja se saber e fWlar eom a Sra. D. Jacimba do
Reg orges, natural da ilha de S. Miguel: qoem
portanto souber dar alguma noticia, queira diri-
girse a referida casa, pelo que muito se agradece.
-.......~

T
r"Ait if1


\
Diarr. de lerisiibueo Sexta tetra dfc tiibro de !*.
DIODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A VENDA EH PEBMMBCCO
Em casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da Cruz n. 22.
Os elementos que compoem esta preparacao. o
ferro, o iodo e a quina, a collocao no primeiro
grao das preparaces ferruginosas. Basta altes lar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os rclatorios dos prticos mais eminentes,
que confirmrSo sua poderosa eflicacia as se
guintes affecedes:
PASTIUM
IGESTIVAS
DE PEPSINA
DE WASiVIAN
DOENCAS
nos MENINOS
Miaga no aanKlir,
Frl|uirn.
Aaaola,
Chlarnae u Ictericia,
Mnnlru*, '
Aflt-rri do ulero,
Supprratfoen la re-
eran c ol-ord ni* na
mrb.lru.ru.,
AfTccfao pulmonar e
abthlalca,
MalcMllaad V.l illltl O,
GaatralRla,
Frrda a"appMIe,ec,
Cmalo cenca le lot-
lu* titolCMllaa,
Molt'i>liaH CNcronlo-
Papclra,
UliHlruccaii dnH uli n-
' lllll-.
Humor, irlo*.
Tumor-, braacon,
RacblllMHio,
Affcccoc* canccronat
c jiihlllllcaH,
FebreK i> iiliiilili-x.
iH'iluM. etc., etc.
Vejao-a os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Cazeta
dos hospilaes de "28 de iullio 86, etc., etc.
Alcm daspilulas de todureto duplo de ferro e de
quinina de Itebillon, os Mdicos nconsrlhao
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesuro author para as
pessoas que nao goslao de medicamentos sob for-
ma pilular c os meninos. F.ste xarope nao tem
como oxaroped'ioi/urfio/f? ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o lolhelo que se d de graca cm casa
dos pharmaceuticos depositarios.
Para se evitarcm falsificaces, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
_ ... Molculla de ligado,
Depsito geral em Pars, pharmacia Rebilion, A IclerciBj
442, ru du Bac, e em todas as boas pharmaciasIpoipitaea* caraco
de Franca e as dos paizes strangeiros, etc. |-,i>r.-N no. ria,
ipOSSIVi
as.
Mari lun i- I rOllfftt-
pario proilur.Maa
pelan .lalxnmcoi-h
l-flluo.a.Uoall-
IIK-nlOH.
As paitilltas digestivas cvm a pepsina ae
IVasman, emprego se com successo lia j
alguns annos pelas celebridades medicacs de
Pars. Londres, Vicnna, etc., em todas as in-
commodidades cm as quacsadigestao dil'ficil,
penosa, imperfeila ou mesuro impossivel: eis
o mellior remedio para cura
(;**(-iltflH,
Illp'|ila.,
Kialiaraeo. (HMlrlcOrt
A |sa.ti-U*,
A aff.-ccie. rsunl-
ru. id i-.tia Sua aceo vivifica o sangue e os rgaos de
lal sortc que, alh as pessoas que stm soffivr
as affeccoes gstricas cima mencionadas sao
nicamente fracas ou d'uin temperamento um
pouco dbil, c ncccssilo substancial alimento
para l'oitilicar-se, achilo no emprgo das pastil-
las de pepsina de Wusman, um poderoso meio
para a sso cliegar.
/Iriso importante.0successo das paslilhtu
ii pepsina de IKomandeu causa a se fazerem
t'alsiiicar.6eseimitac6csd'cssc producto que os
mulos se quercm desfazer. Pois por falla
d'uma boa prcparacSo a pepsina que n'clla
entra, ja/, alterada. Seremos ao abrigo d'cstc
inconveniente, exigindo os compradores que as
pusiilhus lenbio as iniciaos B. P. c sali da
pharmacia Chevrier.
Depsito geral cm Pars, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-Montmartrc, c cm lodas as boas
pharmacias de Franca e dos paizes estrangeiros
CCRADAS PELOS
XAtftPES DO DOUTOR DANET
1. Contra aa CLICAS D08 MENINOS ante
e durante dcctlcao
(Xarope de cynoglosse e de acido succiaido)
N* S. Contra a TOSSE CONVULSA S a TOSSE
NERVOSA
(Xarope de cynoglosse e de leo voltil de succino)
N* 3. Contra aa
CONVULCOES
A CHOREA
(Xarope de cynoglosse e de acido voltil de succino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sao em-
preados com grandissimo successo pelos mdicos
de tranca para o tratamento das molestias dos
meninos cima indicadas, e vicro cncher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
affecedes da infancia, para as quaes, alh boje,
ainda se nao pode indicar tratamenlo racionnal-
ncm infallivcl.
(Peca-se o prospecto em casa dos pliarmaceu,
ticos deposilarios.)
Preco do frasco cm Paris, 3 fr.
Para se evitarcm as falsificares, exija o com-
prador que cada frasco tcnlia sobre os rtulos a
assignatura Ghanteaud.
Depsito geral cm Paris, pharmacia Chan-
teaiid c cm todas as boas pharmacias de Franct
e dos paizes estrangeiros.
Os granulos de bmutk de Chevrier cm supe-
riores a todas as outras prepararles de bismulh
empregadas antes com o maior successo pelos me
dicos de todos os paizes, para prevenir c curar as
BE CHEVRIER
Ma dlgeatues,
Gaatrltea,
Gastralgias, etc.,
Pelas commissees em grosso, dirigirse aos S
lilarrheaa rhroalcaa,
U>aenlerlaS,
UrcH d'i.loni.io,
Djajepaiao,
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
irritaeoea de besi bb e em todas as pharmacias oe Franca e dos paizes
da matrta, ele. estrangeiros
WILLAERT e BERGER, comisarios em drogara, 11, roa Saint-Lasare, Paris.
Opiirc.fOr.
ii.'.rc. d"e cabrea
MASSA e XAROPE
DE CODENA
DB
BERTH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magendie, Barbier d'Amiens, Wil-
liams Gregor, Martin Soln, Aran, Viga,
C. Dumont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospilaes de Paris, tem
provado que a Massa e Xarope de Berth
o remedio o mais seguro contra todas as
dores nervosas e tendo a propriedade de
calmar com admiravel rapidez as tosses rebel-
des e extremamente fatigantes da grippe (ca-
tarrho epidmico), defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tsica pulmonar.
A Massa e Xarope de Berth, se
ach5o em todas as boticas.
Para evitar qualquer
falsificado, exigir ciii<
cada produto o uome
e a firma Berth. <
Deposito geral em Paris, em .asa de MENIER,
Ra Sle-Croix-de-la-Bretinnerie.
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
Saffoccoo nervosa e Oppresso
nico remedio cfficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um alfaque d'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarello) do Dr Danet. Descoberla inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas-aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54,
ra do Commerco, Paris-Grenelle, e em todas as
boticas de Franca e do estrangeiro.

Casa de banhos
Largo da Carmo a. 26.
Este estabelccimeDlo lo bem montado
na sua origem achava-sc de ha inuito
un quasi completo abandonopelo pouco
interesse de sua administrarlo.
Iloje que o aovo proprielario empre-
gou lodos os meios para resiabeler a
grande ulilidade desie estabelecimenlo,
pode assegurar ao publico que qualquer
que seja o numero dos concurrentes
acuario desde ja promptidao e. aceio nos
uanhos trios, mornes ou medicinaes, a
M casa dos banhos se achara abena todos
a* das das ti horas da manba as 11 da
1
Sorvete de creme hoje a
Trapiche n. 18.
Crewe*
ii'eio di. : na raa do
OflWece-se um rapaz ;
ou feitor de qualquer sitio
durta : a tratar na travs.*/
,'<'Muj.'iiet para criado
e da lixilor a -ua roa-
dos Expo;io- n 18.
m

Aluga-se ?. rasa n. i
com 3 quarlos, 2 salas, '
pejo, e junte do porto da
para banhos salgados : a '
na roa do Mondego,
nial com cano de des-
lana que se d licenca
raiar na diia xlana.
>4
No toiei lUlsUBOi
; cisa-se de urna pessoa
ouira que saiba cozinj
| Precisa-.-e
:' qae tenha lioa (
! numero 51.
ra du I :..|.iri,- d. 5, pre-
ilie taita engoromar, e de
ar beis.
de-Xtiin raixeiro para deposito r.
ucia : a Halar na roa Imperial
i
.<*

m
m mm mmrn mmm,
m
I CASA DE BANHOS.
Raa i
m.
m
MK
Ra
A abaixo assiguada, tem a honra de
participar ao publico que o seu estabele-
cimenlo cima mencionado, acha-se boje
fanecionando muito regularmente, pr-
vido de todas as accommodacoes necessa-
rias e sobre ludo com algonia limpeza.
OS'.'irioes Brotados pur ineiis anteces- Sz<
sores Cedrim & <'.. serlo receidos al u i^j
meado dj mez decutubro vinduuro, os da jw
casa lero a firma da abaixo asignada, W
e sero como d'anles irausmissiveis. ^^
Tabella dos preros. *
( assignllura mensal com direito
a um bauho diario a :J20 rs.. 95600 gg
1 dila de 30 caribes Iranstnissi- jb
velsa360 rs................ 10*800 ffi
l|2 dila de lo ditos a iO rs.... 6,5000 fc
1 banbo avulso, morno ou fiio ou i
LIQUIDACAO
T*
miA
-f NO
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQQ DE LONDRES
DE
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimenlo as principaes fibncas
de Paris, Londres, Birmingham, Manchester e etn diversas cidades da Allemarilia, e tendo comprado ludo as melhores condicoes
por ser a dinbeiro, por isso vende lodo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mu prinupalmenle por querer inleira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Euro; a. ,
Ha neste vasto armazem ric s objeclos com brilbantes, como bot5es, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras e
ouro, (omo tranceln, correnles, anneis e mullos otilros artigos, relogios de ourn ingleses do afamado fabricante Bennette ; com-
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes ingleze e francezes, como L.
T. PIVER. Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaod & Meyer, ^eletirez (Perfomerie du mond lgai.t), Violet, Sociele Hygiemque. Moinpelas,
U> medicinaes serio pelo preco que se S Maillv, Regenier, P-Quelaad, e inglezas de Eug. Rimmel e outros ; ricas galanierias em marflm, madreperoia, etc.. fabricadas na
m eouveucioiiar: ,*; ChD. p n0 Ja r,( ,.cas pecas de crvsta| fin0 corno am)a nao appareceram nesta ciuade, e bem assim modernos lustres para velas,
* X^T^^Si^oS^l M ditos para gaz e para petrleo, serpentnas, casicaes, enfeite- e adornos para cima de consol.* e para gr.nde loilletle, o que se tem
fe e nos dias santifleados al t horas da tar- Wk feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparelhos de metal lino inglez para cha ecae, os quaes em
ag de, haveodo chegada.de vapor estar' S naja s-0 inferiores i prala, e muitas outras peras do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para (raneas de senno-
m abeiio por mais iKom ternpo. y raS) exce|jenies |0vas de pellica do afamado Joiivin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jntar, e immen?os arli-
5*s*tf?*r'*?- '^v^^e^Was?M ana d nnrrplana fina donrada. como ricos vasos nara llores, figuras, etc ; calcado d;is principaes fabricantes de Pars e ditos de pan-
Precisa-se alugar urna escrava Jpara todo
servico de urna casa de duas pessoas para tra.aj '^^^^^ l'e phantasmagoria ;" lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noite; stereocopios de nova ID-
n-rrAco 'encoe com bello sortimento de vistas dasprircipaes cidades da Bnropa; grande sortimento da bnnquedos finos para mancas
duas casas com commndos ^iSSSatjWS bonecas fallando papae e mamae -; grande sortimeMo de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que
oo Retire, junio a ponte da Passagem : a tratar merecido toda a aceitaco na Europa,grande e magnifico sortii etilo de ca xinhas, ce&linhas e outras galanteras tenas c
"om L. M. li. Valeuca.
Precos.
Banbo de choque....... S00
Dito fro ou momo..... 500
Dito de farello.........1,5000
Dito medicinal sera se-
gundo sua quahdade.
Assignatura.
Por mez banho fri ou morno. 10?
S carloes parabanbofno.mor-
no ou de chuvisco..........I05
{i carloes para os mesmos... 5*5
<, 12 ditos para banho de farello. lu-5
:^ Companhia fidelidade de seguros
> martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro. g
AGENTES EM PER.NAMBVCO ]
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C, ]
competentemente autorisados pela direc- %jgg
loria da companhia de seguros Fidelida-
]f| de, tomam seguros de navios, mercado-!
M rias e predios no seu escriptorio ra da g!
\mmmmmmmmm mmm
t:vAS
chegadas pelo vapor Amazonas, em milito bom
estado : na ra do Vigano n. 19, primeiro andar.
Gralifieaco ile 50$.
AusentoD|se da basa 59 da ra do Imperador
(oulr'ora Collegio) no .-abbado 16 do correle mez
de setembrode 186o, o escravo pardo denome loa-
quim, com os Mgnaesseguinies: estatura regular,
idade 18 a 0 annos, sem barba, ps largos, olhos
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos denles da frente
arruinado?, e com falta de alguns dos lados, sabio
com ralea de hrira pardo e pnleiot curto de panno,
mas levu mais roupa branca e de cor, muito
asiucloso, costuma intitular-se forro e andar cal-
cado ; f i escravo do Sr. Guilherme Frederico de
Snnza Carvalho, penro do finado Sr. commendador
Manoel Goncalves da Silva : rogase a Ma captura
a todas as autoridades puliciaes e a qualquer ca-
pilo de campo ou ouira pessoa particular que o
apprebender se graiificar com 05, alm das des-
pezas de eondoceo, entregando-o a seo seobor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no seo es-
criptorio na ra da Cruz casa n. 19.___________
Aluga-se para escriptorio ou residencia de
pessoa solteira urna boa sala com quarto, ludo in-
; dependente e com janella para ra, no primeiro
andar do sobrado da ra do Queimado n. i, e que
faz esquina para o becco do peixe frito.________
Alunase
da ra Dirella.1
na Oiesma ra |
Precisas
lar oa ra goj
Prccisa-s
da ra nova
Aluga-s
ra e engomnij
Cruz, sobradn
segiindu andar do M/bradu n. 20
om i salas e 3 qui.no> : a iratar
. 8.
file (fliciaes
O. 50.
de imrcineiro a tj|.
na rtfinacao
de um liabalhador
I Sania Rila n. 53.
fuma escrava tea roziDheira, dorei-
Tcira : a fallar no paleo da Sania
Ji.
OMPRAS.
Compra
obras velhas_
Rosario o. 24,
-e effeclivameote ouro e praia rm
pagando-se bem : na roa larga do
i ourives.
m ii|ul
V'cja de
linera
Silvino a|uilherme de ftarros cMnpra e ven-
de effeclivam#nle escravo* de amlvislps sexos : a
ra do impeifaflor n. 79. lerceiro ai
jTitVJ'irn. 79. l.r
ra-stjouro, prai
os cempr
nboalns .
Compra-ssouro, praia e feUras erucMMi
em obras velhas'. na ra d* Cadeia do Recife,
leja de ourives no -reo ta l]nncei^o.
Comprase rr^ssn (emente) I.-algodo: nc-
armazem de algodo de Saunders Bruihers & C,
no caes de Apollo^______________________
Na ra do "Crespo o. 16, primeiro andar-
compram-se libras >lrriina> moedas de ouro bra,
sileiras. \
Comprase papel diario para ernbrulho, pa-
ga-se bem : na padaria da ra da Imperairiz nu-
mero 66.
Compram-se moedas hrasileiras de 204 .
215 : na ra do Crespo n. 16, primeiro and-r.
Compram se
CruzrS n. 8.
A 9S2ol).
libras Merlinas :
na Iravessa das
Na iravessa do SQueimado n. I, compra-s
um halciio ainda mesmo rom algum uso qoe irv
para laberna. __________
Onro e prata.
Em obras velhas : compra-se na" praca da Ir.-
dependenrio n. 22, loja de bilhetes.
YENDAS.
Bibliotbeca lusitann

no com sola de borracha, panos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
ra, ditos com figuras para salces .e ditos com figuras em moviraento; modenos e bonitos n.strumentos de pbysica (mgica) para
oa ra de Hortas n. 66.
Para quem
e
tem
Os abaixo assignados fazem sciente ao
histrica, critica e chronologica, coinprebeudendV;
a noticia dos autores porloguexe* e das obra> que
espeitavel publico e COm especialidade ao comnoieram, desde o lempoda promiilgacao da le
BOSA MACHADO, 1741, i gros-sos volumes em lo-
corpo do commercio que em 30 de setem
bro prximo passado dissolveram amiga-
ve I raen te a sociedade que linbam no arma-
zem rna da Moeda n. 45, que gyrava sob
a firma de Silva & Pinto, ncando a cargo
do socio Manoel Marques Pinto todo o acti-
vo e passivo da extincta Arma. Recife 2
deoutubro de 1865.
Esteva o Candido da Silva.
Manoel Marques Pinto._______
i'rccisa-se de um bomem que calenda para
cortar sola na fabrica de calcados no largo da ri-
beira n. 2o ; na mesma precia-se de um menino
para caixeiro. _________^^^
Saques.
Antonio Jos Rodrigues de Souza iua
doCreDO n. 1.1, saca para 0 Rio de Janei- raiibe. fregue/ia de Marangnape :
- n j:_. ,1- ..: mesma novoacao com Antonio vice
AtUllCM.
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras editas com novas pavsagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidns para cosmoramas, um bello chafariz de crystal
proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim ; cutelaria fina, como lalheres com cabo de metal fino, colheres, tln-souras finas,
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos fetos de rame ; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelao e rame \ doces confeitados e chocolate em caixnhas e em vidros; camas de ferro de todos
os lmannos, lavatorios, etc.; ricos quadros para carloes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapos de sol, benga-
0 arrematante das dividas da massa fallida de
Amoriro, Fragoso, Santos
fallecido Custodio Lui
res devedores para que
nbam a bondade de rirc_
no espaco dos dia> cima, do cootrario seus nomes excellentes machinas para pbotographia para tirar retalos, grandes e pequeas; lindos ba'oes de papel lino transparente e
serlo publicados: a tratar oa ra do Aragao nu- co|,.ri,ias para illuminaces moda de Paris; salva-vida de boriicha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
n
lugares fundos; ameixas novas em caixnhas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e muilos outros artigos que para ennumera-
los sera um nunca icabar, e lodos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
internas
mero 3.
0 Dr. Cosme de S Pereira conti- m
ma a residir na ra da Cruz n. 53, M
Io e 2o andar, onde pode ser procu- i
rado para o exercicio de sua profis- 5
sao medica, e com especialidade B
sobre 9 seguinte B
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos igaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
NO GRANDE AR-
MAZEM.
HFMARIAS FINAS
DA EXPOSICO DE
LONDRES.
Para completa liquidacao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E g. Rimmel, R. Matheus & C., Lubin, Sociedade Hygienica. Piver,
Violet, L Legrand, Deletrez, Pinaud 4 Meyer, Regnrer, Maillv, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafudias e vidros de differen-
les modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixnhas ebalainhos com perfumaras para fazer
presentes, e mutos outros artigos que se vendem p-r menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da ExposicSo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PARA SEYlfOIl.tN.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca desenhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
!por menos de seu valor para se liquiJar, no grande armazem da Exposico de Londres, na ruaxla Cadeia do Recife n. 60.
prompto restabelecimento dos seus |
doentes- IiUVAS lWTAfl I>E JHUVIl.
SittMIfllXiSI 9ISSH 91KIBK Vendera-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
AtteilCO seu va,or' Para se li(lui(iar: n0 gran(le armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Jos Sancho Bezerra Ctvalcaoli previne ao pu- __ ar-, rat-r < t _r < gao > M*ll &
b lico que nao pode ser negociada urna letra que: v I llfP Ifull aUJalm
passra aos senhores joalheiros Riock & Irmao.j V No grande armazem da Exporico de Londres, roa da Cadeia do Recife h. 60, ra da Imperatriz loja de Mr Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadroi de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Rraga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
1 Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimera.
da quantia de 1:800 e tantos mil ris, a vencer se
em Janeiro vindouro ; por quanto pende em juizo
queslao sobre a mesma btra.
- Aluga >e uina escrava moga, robusta e de
boa conducta, a qual faz todo servic/> de urna casa,
interno e externo : a tralar na ra Veha u. 40
Francisco Jos da Cosa Guimares com.
prou por ordem do Illm. Sr Joao Secondino Perei-
ra Pacheco, negociante na praca do Aracaty, um
1.1II1-.le da 2* parte da 2' lotera concedida a favor
da Santa Casa da Misericordia do Recife.
Para se passar a fesia e lomar se banhos em
Olinda, alugam-se tres casas lerreas sitas em p-
timo lugar, no paleo de S. Pedro Apostlo (S. Pe-
dro .Novo) frescas e cora boneiCmmodos tanto mais
a da esquina acabada de novo, que bem p?de
acommodar duas familias por isso qae tem grande
sotao : a tratar oo sobrado junto.
Arreoda-se um sitio no Jacar, estrada que
vai para Agua-Fria, com casa de pedra e cal lti-
mamente edificada, com bstanles commodos ; este
sitio tem arvoredos de frucias de lodas as qualida-
des, bom terreno para plantacio, e baixa para ta-
piro. Alaga-se lambem o armazem do sol na ra
da Concordia, proprio para qualquer estabeleci-
menlo : a fallar ao solicitador Rarroso que mora
no sobrado n. 34, onde est o. dito armazem, tanto
para este guamo para o sitio mencionado._______
Atten$io
Na Piranga no sitio do Sr. Millet precisa se de
alguns trabajadores.________________________
Alaga-se a sala do 2" andar do sobrado da
roa do Imperador o. 73 ; a tratar no mesmo andar
al as 9 ores da manhaa, e depois na taberna n.
46 da mesma roa.
VISTAS IIS-: PERNAJ9IBU<;0.
Tiradas na occasiao em que S. M. o Imperador aqu esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. II. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre du Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Rna do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio eom o palanque.
VIAUEH A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invenc5o com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como :
Franca. _
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidado no grande armazem da Exposic3o de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudcas n. 54.
ro a 3 dias de vista. _
Aluga-se um segundo andar ua ra Direita
casa n. 6 ; a fallar no primeiro andar do mesmo
Precisa-se fallar ao Sr. Lino Jos dos santos
e como se ignore sua residencia pede-se ao mesmo
senbor que a annuncie ou se digne comparecer a
ra da Cruz n. 60, escripton^________________
Faz-se comida para casas particulares com
lodo o aceio. promptidao e vonlade dos freguezes,
por prc?o mais commodo do que em outra parle ;
assim como lava-se e engomma-se : na ra dos
Pires n. 32.______________________________.
Alugam-se baratas urnas mei-aguas na en-
trada dos porles da iravessa das Barraras, bair-
ro da Boa-Vista : a iratar na ra do Colovello ou-
mero 25.
Portaran) hontem 3 do crrente em Agua
Fria na cidade de (Miada dous cavallos com os
signaes seguintes: ferrados com as letras ac, um
ruco, andador baixo, corcudo, lesla branca e ca-
pado ; o outro alazao, pequeoo, tambero anda
baixo, tem narca branca na testa, calcado do p
esquerdo, e inteiro : quera os aprehender pode
entregar no lugar cima ou no Forte do Malto
prenca dos Srs. Lobo & Filho que sera bera re-
compensado. ______
Ao"ama"hecer do dia 4 fugio urna escrava
de nome Luiza, levando comsigo urna lha de no-
me Quelina lambem escrava, seodo os signaes da
preta os seguintes : alta, um pouco descarnada do
rosto, natural de Sobral : Quem a pegar ou delja
der noticia, leve-a a' ra nova de Santa Rita o. 43,
que ser recoinpnnsado. g_____
'^TDeomedes Francisco das hagas pretende re-
tirarse da villa da Escada e acaba com seu esta-
belecimeoto de taberna : quero se julgar seu cre-
dor, tanto ah como nesta praca, aprespnte uas
comas at o dia 8 de outubro deste correte aooo.
~~TABERNA-
O abaixo assignado chama a todas a< pessoas
que sao suas credoras para apnsentarera >uas
contas aflin de serem pagas em oito dias, a contir
de hoje, e aquello que assim nao lizer, perder
todo o direitode credor : podem os mesmos senhi-
res procurarem me no <.hora-menino, das 8 as 10
horas da manhaa, e das 6 as 7 horas da nnle.
Recife 30 de Miembro de 18i."5.
Jo. Luiz de Macedo Cavalcanti.
li i ; obra varsima, cuja edicao lia muitu se arha
exgotada. K iodispeosav-el a lodo o bomem lellra-
do ou de prolisso scientifca. de quem a hiMoria
patria e as letras oaciooaes nao podern nem dev-m
ser ignoradas : vende-se na livraria de to No-
gueira de Souza oo arco de Santo Antonio.
Algodo trancado da Baha : no armazem de
A. V. da Silva Barroca, ra da Cadeia n. ?.______
IaMsIe ferro
Grande sortimeolo de camas proprias para col-
legio e tambem para quem quizer passar a festa :
vende-se na ra Nova n. 3-1.____________
Vende-se urna casa de inipa com bom sitio,
de 80 palmos de fundo e 60 de frente, rom allo-
mas Iructeiras, inclusive 25 ps de Uran!eira> e
com excellente banho, prximo a povoacao de Pa-
a Iratar na
mesma povoacao com .Antonio Vicente Ferreira,
ou na ra do Crespo n. 18, luja.
Vende-se tima laberna na erilrada da Casa
Forle n. 1, coro poucos fondos, bem alreguezada
propria para principiante : a tralar na mm,
CAMBRAIA.
C->mbraia de forro cjui l|2 varas a pef.i a 2.
esla-se acabando : na loja da porla larga da ra da
Impciairiz n. 52, d- Puedes Porlo.
I
cha cha
i
Vende-se ri-cadinho francez a 200 rs. o covad.',
por ler grande quantidade, esla-se acabando : ti-
ma da Imperalriz n. 52, loja da porla larga, de
Paredes Porto._____________________________
Vende-se urna fabrica de velas por eomnvdc
preeo : na ra dos Guararapes o. 9.
Vende-se um bom sitio na encruzlhada de
Belem, com grande casa e minias fratasarM e rom
baixa de capim, o qual sempre esta alujado t
vende-se por preco comino lo : na na di Rangel
n. 7, sigundo andar.
Venlein-s- es*avas paida e 4preis, e toii>
pretos, sendo ura perfeilo carreiro : a tratar na
ra das Cruzes o. 18.
Na coche.ra do Sr. major Qiiinleiro r.-ia pa-
ra vender-se om cabrielet de 4 rodas em mu to
boro estado e mineiro, ah dir-se-h.i qoem vendr.
Brea em barricas pequeas.
Cera em velas de lod M os taroanhos.
Bocias.
Mercurio.
Na ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
-^"Vende-se urna canoa de carreira ; na rna do
Jasmim n. 21.
- Offerece se urna ama para o servico interno
de urna casa de pouca familia, ou de bomem sol-
teiro; na raa das Calcadas n. 17.
Ileiiiv Forstrr k G.
na ra do Imperador n. 3, ou no caes de Pedro II
o. 3, tem para veoder o sefointe :
Familia de trigo das melhores marcas existentes
no mercado.
Machinas americanas de 20, 40, 50, 60 e 120 ser-
ras para tacanear algodo.
Motores para o servico das machinas oa outro
qualquor trabalho tendente a rodagem.
Prensas para ensacar algodo.
Boeas amercanasrpara eabrioiei.
Gaz de piiroeira quahdade allimaraente chegado
pelo navio oJaboatoo.
Os arrematantes da massa fauda de Joaquim
Vieira Coelho 4 C. prevmem aos senhores devedo-
res para que no praso de 30 dias venham ou man-
den) pagar o que eslo devendo a' mesma massa,
na ra da Cadeia do Recife n 3, e que lindo o dito
praso, os que nao pagarem, terso de ver seos Do-
mes publicados pelo Diario, e se promover a co-
branca judicialmente. Beeife 5 de outubro de
1863.
Laus para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na ra do Queimado o. I veodem-se operiores
las para vestidos a 240 r. o covado ; a ellas, an-
tes que se ara bem.
Motas do banco do Brasil e das canas liiue
descontam se na Iravessa das Crnze* aV
J.
Mercier, alfaiate francez, previne ao rr
Lma parda escrava, contando 20 annos de peilavel publico e a seus devedores que nao pa-
idade, que tem alguro droheiro para a >oa alforri, guem seus dbitos ao Sr. JoJo Jos Ferreira vi-n>
hypolheca os seus servicis pelo trabalho interno nao ser mais seu caixeiro d'-sde o dia 4 lo cr-
oe ama casa a quem completar a quanlia ; sabe rentv, e slra ao Sr. Antonio Xavier Bezerra |e v
quem se dignar snbstitaio.
cozinhar, engommar e ensaboar
isio fazer annancie por este jornal para ser pro-
curado.
Aluga-se
o grande sobrado de aro andar sito nos Coaita n.
8, pintado ltimamente e prompto para receber
qualquer familia : a tratar na ra Bella o. 36-
Na ra larga do Rosario n. 31, segundo an-
dar, lava-se e engomma se roupa tanto de homem
como de senhora, com perfelco, por preco com-
modo : tambem se faz toda a quahdade de roupa.
Fugio do sitio ao lad* da eape.lla da estrada
dos Afilelos, oo dia 3 di crrente, urna preta cn-
oola de nome Felicidade, re^reseou ter 22 annos.
pouco mais oa men^s, bem parecida, levou vestido
de chita braoco com palmas rxas, julga o ser
sedazida, natural de Macet : rogase as autori-
dades e capites de campo a saa apprehensaa e
mandem ao dito sitio, oa a ra da Cadeia Velha o.
1, qae serio pagos de todo o trabalho.
Vendem-se qual i o borras moto man-.i. boa*
de carga e de seila, por prefo commodo : a iratar
no hotel de Franca^_________________________
" N* roa da Cadei i we Recife n. 4, terceirr.
andar, vendem se borzeguios a 3{00 VNiO
o par.
Vende se urna otaria para fazer toteas e ta-
los, na povoacao de Santo Amaro de J.bu:..- :
quem a preteoder dirija-se ao Passeio Poblivo, loj
de fazendas n. 7 para tratar.___________________
Vende-se um sitio em Benvu-a a margeni d.i
rio Capibaribe, co.i commoilos para orna grand*
familia, e com fructeiras : trau-se aa roa Nova
o. 24, das 9 horas as 4 da urde.______________
Vende-se ama laberna na raa da CoausBisu
oa iravessa do Progresso : a tralar na asesau.
Tambem se vende na mesma ama carroca, mm fcoi
e a po-se de orna baixa de capia, o qo
vende porque o dono se retira para Europa.

,r.i-


^
Diarlo de 'erBambuco Siesta clr* i de Oiituhro de iS*.
>.
r
riLiLAs caiuarticas de ayer, jGrande liquidaciioa diiilieiro. A fil 1 lik A \i \
Estas pilulas vegetaes sao a- \a |0a eanHZCQi d pa,o. ., AUJJi'* IIHUlilfl..
daptadas a todos os usos de um Rna a tmpevaWlz n. O de a- Colleiras de mairoquim, com eascaveis
purgante as familias, pois s5o m& A miva. c sem elkS.
perfeitamenle innocentes, e em os doDos deste esiabeiecimemo tem resoivido h- Na ra do Queimado toja da Agu a Bran-
quanto milhares de pessoas con- quidar suas fazendas por oreos haranssiinos, s a n 8 vendem-se colleiras de marroquim,
fessam com gralidSo que foram (>* o t.m de apurar dinheiro, e previnem as pes- DOntadas cascavpis o emdS
Airadas nnr ril-i* re mnlestias soas ""6 neCIa,n cm pequea escala ruin fazen- ptpunuuai e tom casca\eis 011 >em enes
tuidUdb por H ue DQWMIM das, que nesla loja e armaz.m enronlrarao um proprias para caes C OUtrcs bicliilibos.
severas e pengosas;nao na grande sortimesto por precos que muito Iheshao. ['imiiis iii"l(" >s (!( 'ICO r (|(iill"ii|,!S
m do' mais S-eqUresultadoUinTu'- *&"' ^ "" "" "" re'alh'* I No nov **> d P* de a< '",,f
rioSoporaiLueuesoresultado J :Cambraias de forro a 2$000a ** Branca de rcceter> Publicamos aqui algUDS d0S| Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
attestados que temos de curas ro a 25 : na luja do Pavo ra da lmperatriz u.
' 60, de Gama & Silva.
Morcantique branca
Vndese superior moreantique branro para
vestidos de noiva a 2500 o eovado, pechincha :
na loja do Pavao na roa da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
Na loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales cora lindissi- Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
dro, tendo lirado um resultado nao espera- niascores para vestidos de senboras, tendo um FraDas COIU borlas P sem ellas UN
do ; padecendo ha mais de doze annos en- pequeo toque de mofo que larga logo se lave e "B** m uo' J Mm eil
  • 9An
    fermidades do figado e baco, COQ1 O USO liquidase pelo baratissimo preco de 360 rs. oco-, <'01*llIia das pilulas posso lhe assegurar que estou vado: isto so na lujado Pavo rna da lmperatriz A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
    bom, pois tendo desapparecido um grande rJ*w.T ai n ,. / ment0 de franJas com borlas e sem ellas
    engorgitamento que soffria, muitas dores IwM***!!* 'l T8 O COVuuO. para cortinados, todas de novos e bonitos
    sobre a regiao do ligado e costas, dores de Na loja do Pavo. desenhos, cuja commodi.lade do preco est
    Vendem-se lazinhas transparentes para vest
    notaveis feitas ltimamente.
    Um caso nota ve I de
    ABecro clironica do ligado.
    11.1.11. Sb.
    luiz de Fura, 17 de fevereiro de 1864.
    Tendo feito uso das pilulas catharticas
    de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
    tambem oulras de metal dourado e lucos
    mu, bem acabados, e por essas" bois c nc-
    cessarias qualidades os seus acreditados fa-
    bricantes I'erry & C, as recommendam aos
    entendedores'1 apreciadores do bom, valen-
    do mesmo a diierenca que lia no preco de
    urnas para outras, por que estas se tornan
    mais duraveis na conlinuacao de escrever;
    assim poisquem deltas se quizer utilisar
    compra-las a dinheiro a visla : na ra do
    cabeca, inchaco do ventre, nao podendo
    dos sendo das cures mais modernas que tem vindo
    deitar-me seno do lado direito, isso mes- ao mercado pelo baratissimo prego de 200 rs., ditas
    mo procurando posico para ter SOCCgO, lio- com palminhas de seda a 240 rs. : islo s para li-
    je me acho livre d'esse padecimento ; como quidar.assim como lazinhas mocambiqoes com
    por aqui anda as nao baja, eu como tenho -^J^P-j^fM 0 r,.: i-.o na loja do
    este propno que e de casa, lhe rogo man- silva,
    dar-me alguns vidros, e o custo elle lhe sa-
    tisfar, assim bem como,do charope de
    cereja, que tive occasiSo de experimentar;
    em um ataque de guellas que teve urna
    preta que com elle curei, fago uso d'elles
    60, de Gama &
    Vestidos indianos a
    Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
    dianos tendo 7 i|2 varas capa corte sendo fazendi
    transparente de novos gustos que servem at para
    biiles e partidas, veuderr-se pelo baralissimo pre
    , co de 35 cada um por terse comprado tuna eran-
    pas toases em mmha familia sempre em SporXrna lojadoPavSoroaa lmperatriz n.
    bom resultado, e por tsso que pego para 60, de Gama & Silva.
    mandar alguns (rasquinhos, e mesmo as pi-
    lulas pude montar a doze, porque tenho
    ia
    i .mt c g
    fettO USO d ellas para USO da familia e al- mens e senhoras a 15 : na loja do Pavao na ra
    da lmperatriz n. 60, de Gama cv Silva.
    Os espqrthos do Pardo
    ) A 45, 5 e 60.
    gumas pessoas,
    resultado; sou bidooroieandeoda
    De V. S. attcnsgPs.ar
    Francisco FEnnEArF.RAil
    minimalismo e ataques hemorrlioidaes.
    ll.l.M. Sr.
    Ouro-Preto, 30 de marco de 1864.
    Posso certiicar-lhe que as pilulas ca-
    tharticas ilo Dr. A ver sao excellentes, pois
    ver sao excellentes, pois Vende-se UrlaUaa branca rnnio lina a 640 rs. a
    que SOlfrendo eu dores pelo corpo, e que j vara, ditas de|todas as cores a 800 rs. a vara, di
    em relacao a largura : acham-se ellas a ven-
    da na ra do Queimado toja da Aguia Bran-
    ca n. 8.
    Jogo da paciencia ou curioso entreteni-
    mento.
    Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
    ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
    zoaveis, caixinbas com tabolas de madeira,
    quedas diversas pinturas dellas se :rormam
    agradaveis visias e paisagens, segundo os
    desenhos que acompanham. Na verdade
    esse um deleitavel en retenimento cem o
    qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
    telligencia. Os apreciadores dirijam-se
    ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
    ca n. 8, que setao satisfeitos.
    liooitos enfeites para senhoras.
    A Aguia Branca acaba de receber um no-
    vo e lindo sortimen'.o de enteites os mais
    Vndeme os mais superiores espartilhos com modernos e gostos inteiramente agradaveis,
    as competentes litas para apertar pelos baratissi-1 e como seu louvavel COStume OS est ven-
    inos precos de 45,09 e C5 por ter chegado uma j dendo baratamente a quem com dinl eiro se
    A^SRiAmJS^'' ruada""-^^a do Queimado, loja da Aguia
    Ta rtalana branca a U rs. g^g de lis para senhoras.
    Vendem-se na ra do Queimado, loja da
    E' BARATISSIMO 111
    Grande lqui(lacodert/enras r riM
    feita ua ciea I, na ra dalmperalru
    n. 72, loja de Guiniaraes k Irmo.
    Os proprielinos deste estabelecimento tem re-
    solvido Iirruidarctn suas lazendas por prteus bara
    lisslmos s rom o fim de apurar dinheiro, aprovei-
    tem as pecttuichas.
    Vende-se um grande anrtimenlo de chitas fran-
    cezas largas a 160, 280. 300 e "70 o eovado ; Citas
    percalias muito Usas ;, 3GU, 400, 'iO e 500 rs. i:
    eovado : isto s na lija de Guiniaraes .V Irmo.
    na roa da lmperatriz n. 72.
    L' muito barato f
    Cortes de la | ara vestido de senhora a 3.
    Cortes de laa a 3<5.
    Cortes de la a 3
    Aos 3,000 aovados de la,
    Vende-se lazinhas de qnr.drose de lisirinhas dt
    lindissimos padioes a 220, 240, 2801- 320 rs. o eo-
    vado, vende se assim barato por t-T nula poicar
    e querer se acabar : isto s na loja de Guiniaraes
    & Irmo, ra da lmperatriz o. 72.
    I Aos 2,000 chales de merino.
    Vende-se chales de merino esianu adu a 20(Ki
    e 2*5(10, ditos de merino liso a 38t)0, 4 e oj,
    ditos linos a 65500, 75, 7550U e 85-
    Grande sorlimento de cor es de vestido de cam-
    braia com barra, pelo baialu preco de 35, 35200
    35500.
    Ditos de chita a 25, 25500, 35 e 35500.
    Vende-se pegas de madapolao com 24 jardas a
    45500, 55, 65, 75, 85, gj e 105
    Dito francez cun 12 jardas a 35500, 45,45500
    e 55000.
    Lencos de seda a\$
    Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
    Outros objectos.
    Vindos tambero para a antiga loja de
    miudezas ua do Queimado n. 16.
    Sapatinhos desetim brar.co bordados pa-
    ra baptisados.
    Outros de merino tambem bordados e
    igualmente bonitos.
    Meias de seda, corresponde ite no laoia-
    nho dos sapatinhos.
    Outras rnui linas de fio da Escossia e
    brancas listradas.
    Luvas finas de lio .'.a Esct ssia brancas e
    de cores.
    Ditas de seda para senboras.
    Ligas de Pentes de lartiruga mu i fortes para des-
    embarazar.
    Carrileis com retroz i eto t outras cores.
    Carleiras enm agulbasi
    Agulhas francezas, as afamadas.
    Caixinbas com allinetes brancos e pretos.
    Haspasde baleia para vestidos.
    Fitas de linho proprias pata ditos.
    Caixas com lindas de novel los grandes
    para crochets.
    Trancellim de bonacha preto, redondo.
    Bonitas flveilas grandes dora taruga.
    A loja de miudezas ;' ru
    n. 16, receben um bonito
    U1YAL.
    LollllliUa a vean- r !u4a> a* '....i.Ci- i
    OVi tai* l or i i'-i-"- ;{V'x\, ..
    M..>-i |.;.:: o ,..: ,, i ,:, ., i ,
    h.>piiis den^Uii.i- O m4al aVO.
    II. neis de oliado par i i.lr.w a \b-*'
    I > ruon- M!pMiu laiPMta a Hlit.
    Ffax o> ti Di sli| ii",' i Ma n- ka a M0 r .
    Mi-iait.'iS ile : :.!;.. .
    Caixas rozo ; i.. ,. i. :,, \ .
    Gu liUlu4f
    o Queimadi-
    sorlimeuto de
    Vende-se um grande sorlimento de gollinhas fivellas grandes par,'. ::ttos. .-crido de ac.
    suppunha ser rheumatismo, (molestia esta las de salpico a 15, dita lisa a 800 rs. a vara : na Aguia Branca n. 8.
    loja do Pavo na ruada lmperatriz n. 60, de Ga-
    ma d Silva.
    0 bramanfe do Pavao.
    Vende-se superior bramante de linho do melhor
    que ja havia sofl'rido ha annos) e soffrendo
    tambera de ataques hemorrhoidaes, e de
    um envido, pois que al j pouco ouvia, e
    acompanhado de tima dr no queixo, con-
    Sullei a um dos nossos mdicos, e este me I uta a 256OO a vara, panno de linho muito su
    disse que devia fazer uso da salsa ; norm! Perior Dara lenCoes- toalhas e seroulas 640 e
    lendo en o alm-inack dn mpsmn dmilnr 700 rs. a vara : isto na loja do Pavao na ruada
    leuuo eu o atmanacK uo mesmo uoutor, ,mpt,ra,rjZ n.6o, de Gama & Silva.
    compre, em sua casa um v.drmho das mes- \ Meins para ^ninas a 2,500
    Mata mosca.
    Na loia da Aguia Branca acha-se a venda
    o papel com composico para dar fim as
    qu tem vindo'i^ad"cm"io'pal^ de'ar- moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
    effetlo efficaz : molha-se o papel e deixa se
    fic^r n'um prato, e nelle pousando *,s mos-
    cas, entristecen] e morrem. Custa cada fo-
    para senhora e meninas pelo barato preco de 320,
    400 e 500 rs. cada uma : isto s na loja de Gui-
    maraes & Irmao, ra da lmperatriz n. 72.
    Boupa feita
    Itoupa feita
    Grande sorlimento de loupa feita de todas as
    qualidades, que se vende por precos baratsimos;
    afflanca se que se vende por menos 20 por cento
    do que un outra qualquer parte.'
    Na nova loja de fazendas de Guiniaraes
    & Irmo.
    Ra da lmperatriz u. sse.
    Noviddes da moda.
    Chepou a nova loja de miudezas ra da lmpe-
    ratriz, um completo sorlimento de brinc^ de crys-
    lal e perolas o mais elegante que se pode ver oes-
    te genero, assim como tambem lindas pulseiras
    de cintas sendo estas eravadas com pedrinhas o
    i mais bonito que se pode ver e ainda restam ai-
    guns sintos e fivelas para os mesmos; pedimos as
    Exmas. senhoras que mandero ver taes objeclos
    antes que se acabem, isto ra da lmperatriz lo-
    jade Manoel Joaqnim Dias & G.__________
    Alyodao Para saceos e roupa de esclavos
    da fabrica de Fernao Velho, e de muito superior
    qualidade : vende-se no escriptorio de Manoel Ig-
    nacio de Oliveira numero 19.
    mas pilulas e por minha conla principie! a
    Vendem-se meias pa
    manhos a 25500 rs. a
    toma-las, e sem as finalisar acho-me sem as
    dores pelo corpo ; e sem sentir, sare do para senhoras a 800 rs.
    ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi- homem a 55 a duzia, is
    daes: portanto sao para mim as taes pilu- da taperatiisn. 60, de
    a meninas de lodos os la-
    luzia. ditas de seda prela
    o par, di 'as ingli-zas para
    o na loja do Pavao na ra
    ama & Silva.
    las as melhores que tenho experimentado ;
    isto em abono da verdade. Sou
    De V. S.
    Amigo certo, venerador e obligado,
    hrigadeiro
    Joao RoDiuciEs Feo de Garvalho.
    Ciiriiiiudns para oamas.
    Iba 40 ris: na ra do Queimado, loja da
    Aguia Branca n 8.
    Diversos brinquedose enlrelenimenlo
    para criancas.
    A Aguia Branca na ra do Queimado n.
    8, recebeu diveisos brinquedos para crian-
    Oaslrile.
    Ouro-Preto, 29 de marro de 1864.
    Atiesto que tendo feito USO, aconselhado meninas de tudos os tannos a 2:500 e 35, su-
    por um amigo, das pilulas do Dr Ayer Penres bales da brillante e murcellna com
    tiquei perfeitamenle bom de utm, gastrlt SfeeT ES iRuOSt
    que sofra e que prtvava-me de andar aper- '
    tado, oje felizmente nada sinto.
    Aiccsro Gollati.no de Mello.
    Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ha-C*^, sendo estradas de ferro, barcas e patos
    rato preco de 115 o par iios bordados muito ri- elctricos, apparelhos de metal, louga pinla-
    cos a 245, colchas de fultao para cama a 55500 e
    65 : na loja do Pavo ra da lmperatriz u. CO, de
    Gama & Silva.
    Os bales do Pavao a 2)51500, 3 e 3*500
    Vendem-se os melhor ;s bales de arcos ameri-
    canos, sendo com 20 arco a 2-3500, ditos cun 25
    arcos a 35, ditos com 30 ireos a 35500, ditos para
    Palla de apetite.
    Ouro-Preto, i de fevereiro de 1804.
    *Sendo eu affectado do igado ha muitos
    anuos, e ltimamente soffri falta de apetite,
    boje dou grabas a Deus por achar-me sao,
    e perfeito coei o uso das pilulas catharticas i *"" bporId?,la J&Fk
    doDr. AVCT. da Iperatnz n. 60 de Ga
    Paletots pr
    Silva.
    As cainisiiihak do Pavo.
    Mendem-se as mais mo lernas camisinhas borda-
    das com maoguitos, para eohoras, sendo asmis
    modernas que tem vindo o mercado a 45500, di-
    las com mangudos, para ; cabar, a 15 ; ditas pre-
    ta s rom manguitos para luto a 15800 rs., mangui-
    tos e goliohas prdas a b i, finissimas golinha.- de
    cambraia brauca bordada
    i 500 rs., calciuhas para
    meoin* a 640 rs., rumeias de lit e cambraia
    na loj do Pavo, ru*
    Antonio Bbnto Vieiha.
    (;oii|iar(i. dores ik- caliera.
    Oiiro-Prelo, 28 de marro de i 80 i.
    da e porcelana donrada para almoc e jan-
    tar e muitos outros brinquedos de madeira
    que se vendem baratamente : na ra <_.
    Queimado, loja da Aguia Branca n. 6.
    Meias pretas de seda para senhoras a
    500 ris o par.
    A Aguia Branca quer acabar com a por-
    cao de meias preas de seda para senhoras,
    e apesar do muito maior pre.o que lhe cus-
    laram e o bom estado em que anda esto,
    comtudo est resolvida a vende-las a 5 O
    ris o par, afim de que ninguem mais calce
    meias pretas de algodo, agir pois apro-
    veitarem a quadra e dirigirem- e ra do
    Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
    bem vender as brancas a 1(5 o par, e des-
    tas o nico defeito estarem um pooco tri-
    gueiras, _____
    douradas, madrepero e tartaruga, asqtiaes
    estao sendo vendidas em dita loja por pre-
    cos commodos ; assim como Loas e bom tas
    fitas de gorgoio acbamaloiado, proprias pa-
    ra dilas fivellas.
    Ocelos qualirfatlf >. para fiietu Noffre
    d vista-
    A' loja de miudezas ra do Queimai'o
    u. 10, tambera recebeu ocnlos de peneira
    com vidros claros e escuros, para qnem sof-
    fre da vista, assim como (uti os de armacao
    de ac, sonidos em gri s.
    Coroas e tereos de eornalii a.
    A antiga loja de miudezas a' ra do
    Queimado n. 10, recebeu mui bonitas co-
    roas c tercos deornalina, os quaes-e^lo
    a disposicao dos bons'cnristos que os qui-
    zerem comprar enfdita loja: na ra do
    Queimado n. 1G
    Esponjas bu;.!, grandes e pe-
    qucuas.
    Vende-se na ra do Queimado, loja de
    miudezas n. 16.
    DiTersos o --jet-ios.
    A antiga loja de miudezas ra do Quei-
    '.,....;> de
    540 ,<
    Caixas rom >uperi-.:> brelaA <-
    ['i;^.- de lila branca .> ^ -.,;
    V" i...- de i aiij.. di- Ina pin ; : .
    V t>.
    Uaialho douraduc >upnii re p.-.-h....
    Novellos de liona eoiu 100 ;nfi. M>
    [.mus para asseiito de ruii b*a
    Pare* de boloes para pimtw, tun 1....
    Tiscuras |.ara castoras snpeiioies ..
    100 e 1.
    Caixas de prona.- di '.if.M-la t
    II0C0.
    MasM> ion. -;.|.- iii.i.-- ;. :.:.-i,.- a ;.'! r-
    Par di- sapa! n : \r.:. .-- ; .<
    Caixa> con fi.| i-rm .. 2,0 ,.
    Libia de i...; -vi1!.i" 1 ; .-(.i;
    Caix'a.i i-,,11, >ii|-m ,111 i : ).. ti
    R Knltas COm aililMli- |r;.i.- I.-- i-.. .
    a 20 rs.
    !;:; as .: papci alinaco .- -.'.. r i
    I.Mi.vas para loupa, bzendi 114 a '-.
    Iiuzias (c 1, v ora. n. ;,.:,. de
    DO 1-.
    Duzia>dr laca* (tarlc: ti rato ptrfc. .,:
    Talb-1-- mi: 111 lino para ....,..- a -." <-.
    PuIm-ii as pfc ih-i;:i ;.- ; :-. ;.
    Dita> e rolla* para >. iilmra .! Sin.
    Frascos rii> Aci i":. 1 ,
    Kl.'.-i i" 1..111 Miprriof I ;,(.!:.. ,
    Iden. (1- : npin.-.r oleo
    Caixas ri'in limparkf? |;.,.
    Van.- (.. 1 ,!.: || I-,,,;
    Cartas de alBnetes irn
    QoaderDos depapi-l paqueuc a -. 11.
    Grvalas : nVw, i..-- .'.
    Papis de agu n-, iun.: .i -.-. : .
    1 MU
    V ':
    .
    .....


    Tr
    ; .
    I i
    1:
    sejjfiaE
    "2 5>
    B-lil
    o
    o-1 a o* 2
    B W = s B-a o
    iiff??g!:-M
    Ifti*JIfll
    Vendem-se supenoies p
    prelo, boa fazeuda, a 6.
    1425, superiores calcas de nasimira de cor a 7 e
    ,81, ditas pretas a t'.-J, 7,3 e, paletots de meia I
    Atiesto ^*s
    c^- ,.-., -.... 1- de meia casimira a U eAAaOO, ditas de *brira
    forte consttpacao que trouxe-me dores por |*ranco de IMra e de c^eTcletes de lodas as
    mi mm
    na c Silva.
    tos a (i;>
    lelots saceos de panno
    : ditos sobre-casacos a (je fazendas baratas de Santos
    'i.'iinin na r/r O jX A 1 *
    CociliOy ra do Queimado n.
    19, vende se o seguinte :
    Lences de panno de linho a 2200.
    todo O corpo e na caneca, solri borrivel-! qualidades. Todas estas bbras se vendem por Unos de. bramante de linho de um s panno pelo
    mente por espaco de quatro dias ; enlao t'reco mu'10 em eonta, s cbm o fim de apurar di- baralissimo prefo de 3|200.
    um amigo aconselhou-me que tomasse ni- hej.ro Ia 59* d0 t*avao. ra da lmperatriz 60, | Loberas de chita da India a 2#400.
    lulas catharticas do Dr. Ayer : com ellas fi-
    quei sao e completamente restabelecido em
    tres dias, de sorle que estou no firme prc-
    pssrto de aconselbar o uso das ditas pilulas
    a lodas as pessoas que forem alTectadas d
    cotistipacoes.
    Acostiniio 3 cendas.
    Ii rilaran iln cs!-(najo.
    Quro-PretO, 20 de marro de 1864.
    AUeto e juro, se necessario fr, que. sof-
    frendo lia muito lempo excessiva irritacio
    de efitomago, pouco apetite e diflicil digee*
    to, d'-ella tenho experimentado sensiveis
    melhoras depoi* que tenho feito uso Jas pi-
    lulas atharlicas Oo r Ayer.
    A>roNio Hebmocenks Pehkiua Hosa.
    de Gama & Silva.
    Fazendas brancas na loja do PaTo
    Vende se um grande sorOmenlo de madepaloes,
    chitas, algodoozinhos das melhores marcas, ga-
    raniindo-se vender ma4s barato do que em outra
    qualquer parte, sendo a dinheiro a vista, na -lea do
    Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Ricos chales pretos de renda.
    CheROu pelo ultimo v. por rancez um grande e
    variado sorlimento dos mais ricos chales pretos de
    renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
    elles muitos de pona redonda a mitai-o de man-
    teletes e muitos com o centro de cor, e vedf-se
    por preces muito em conta por lerem sido manda-
    dos vir de eonla propria pelos donos da loja vo, ra da nperalrz n. Lanzinhas da Escossia
    a 360 rs. o eovado.
    Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-
    sia, sendo a fazenda mais moderna que tem wiodo
    ao mercado este anno, por serem a' imitacao das
    sedas escossezas, com as mais lindas core, ipelo
    baralissimo preco de 30 rs. o eovado : na kja e
    I mitigar.
    Ouro-Preto, 28 de marco de 1804.
    As plalas UO l)f. Ayer (catharticas), fo- armazem do Pavo, ra da lmperatriz n. 60, de
    ram empicadas com grande vantagem por ;tama & Si|va.
    mim em uma menina de dez annos que I ,. Cllal'8 "K^as.
    soffria de vermes inteslinaes, r,otando-se e?"se chales pr|,os de nni* sendo de 4
    que os sy-ptomas que enlao aprsenla^ S^imo? ^^t^eS^^ZX
    eram de molestia bastante perigosa. lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    \ a y mi mk' Nonato de S. Thiago, pliarma- Soullieuibarques de cor.
    CeuticO. Vendem-se souihembarques de cor muito bem
    Sevratqia I ene',ad<)S a 35, C. e 7|000 para acabar : na loja
    ".m o' n ,, earmazem do Pavo, ra da lmperatriz n. 60, de
    Uma carta do illm. Sr. Francisco Alva-. Gama & silva.
    renga de Azevedo. Cassas fraacezas a 280 r.
    ------- Vendem-se finissimas cassas traocezas com mo-
    lla mais de sete annos que soffria dores dernos Padroes a 280 e 30 rs. o eovado: na loja
    no hombro e as costas, tomei uma infini- oJSdSlt r"a da ,mperatriz n" *de
    dade de remedios sem achar alivio algum. j ryandv moderDissimo.
    Dr, angustia, tormento s5o palavras for-; Chegaram os mais modernos organdys com os
    tes, porm nao exprimem O que tenho SOf- mais modernos padrees, sendo quasi todos listra-
    frido: ulUmamente tomei as pilulas ca- i dofis>como se.U8a,m aeorai Ta? mais ''^"SiSf8
    A! a n- k.-n c (** r.-a- efixas; vendendo-se peo barato preco de 900 rs.
    tharticas do Dr. Ayer. S faz oito das, e es-a vara! Da ,oja do Pav70) rua da SSnkk n. D
    tou completamente restabelecido: ha tres de Gama & Silva.
    dias que nao sinto a mais leve dr no hom-1 Chitas a 210 e 280 rs.
    bro nem as cristas. i Vendem-se superiores chitas escuras a 210, 280,
    Rtata* nilnlaa neliam.^p -i venda na<5 nrin- 320 e 400 rs. o eovado, sendo todas de cores Alai ;
    usas pilulas acnam se .1 tema tas prin tm w mui|0 boa hien3 2(j0 rs cova:
    ipaes boticas e drogaras do imperio, e no | d0: Da |0ja e ,-irmazem do Pavao, rua da Impera-
    Pecas de eambraia de salpicos branca e de rr
    com 8 1| varas, pelo baralissimo preco de 4500.
    Pecas de cambraia adamascada com 20 varas,
    propria para cortinado a 11,5
    Bales do arcos a i&, 3|O0 e 4,5-
    Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia
    2,8000.
    Ditos ditos de dita finos, a duzia 2$6O0.
    Bramaute de linho fino com 10 palmos de largu-
    ra, pelo baratissimo preco de 2|400 a vara.
    Aioalhado de linhn a vara 2|800.
    Dito de algi.diu i.
    AlgodSo enfestado cora 7 1|2 palmos de largura
    a l2(Ki a vara.
    Pecas de bretanha de rolo com 10 varas propria
    para saia a .3oX)0.
    Fil de linho liso tino, vara 800 rs.
    Dito com salpicos a 1.
    Cambraia de finho fina, a vara l#800, 6,300,0#.
    Flanella branca lina a 600 rs o eovado.
    Dita de cores a 880 rs.
    Corles de. algoilauzinho de lindos gosts, eos 15
    covados, pelo ba/atissimo preco de ">&.
    Madapolao (loo largo a O e 10* a peca.
    Esleir da luda de 4,5 e 6 palmos de largura,
    propria para forro de sala, por meaos preco do que
    em outra qualquer parle.
    Neste armazem tambem te encontra um grande
    sorlimento de ronpa feita e por medida.
    * laISSa cas? l,errea da rua dS s. \0& "' nado n.l6, acaba de receber mniloaVdi-
    8, chaos foreiros : a tralar na praca da lndepen- ____ ... '. ,
    dencia n. 22 versos objectos que fazem completar o seu
    c m.ZtCZH1 ~~r-----------------a----------- helio sorlimento, sendo:
    As melhores cintas fraueczas de cores, F las fjnas de sarj1 da ro?.is esIreila que
    escoras e fixas a 280 rs. O ba at a mais Luga, todas de vivas c agrada-
    covado i veis core*.
    Na rua do Queimadon. 1 vendem-se dulas fran-' dem tambem de sarja i. vrada, de bonitos
    cezas escuras e finas a 280 o eovado. < e novos desenhos
    Vende se uma pane e um predio no sitio dos \ dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
    Arcos, perte da igreja dos Beraedios, o qual pro-! droes jgalmente novos e bonitos.
    prio para olana por ler excellente barro, e as ter-1 i,ir j____. ,i ,,i. ,_____i. i
    ras quasi todas proprias : a tratar com Joaquim Idem de SOrgliraO de Seda acnamalotada,
    Jos Goncalves Beliro, rua do Vigario n. 17, es- e muito encorpadas, para cinto de fivellas
    criptorio._________________________________grandes.
    Charutos da Baha dem de seda preta e de outras cores pa-
    a l .ixa; na rua da Moeda n. 43. ra debruar vestidos, cuteles, palitos, etc.
    v'mbo do Porto superior em cixa de duzia, i dem de la igualmente sordas em cores
    .para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve- e para OS mesmos filis.
    o&C, no seu escriptorio rua da Cruz-jb^I;___| dem de algodo brancas e diversas ou-
    Vinhos do Porto 'lras cores Para vestidos de chita,
    das melhores marcas, em caixinbas de uma duzia 'dem de borracha brancas e pretas para
    de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri- SOUtembarques. vestidos pretOS, etC,
    mas do Douro, Duque do Porto eD. Luiz ; tambem Novas e lindas guarnices para enfeitar
    tem anenretas de dcimo encapadas com superior soutembarques, vestidos pretos, manteletes.
    vinho, barns de 5" e 10 em pipa : na rua do Vi- ... i -. .' j ,-__
    etc., obras do muito gosto e modernissima.
    " S 3
    a a
    S.
    = & n *
    ^
    1 R
    i 1 |
    S O
    B> o s
    n o.
    -o I
    ! 2
    \ I
    B -.
    6 i *
    f
    mi im*\
    Sario n. 19, primeiro andar.
    GAZ, GAZ, GAZ.~
    Gaz em latas, o melhor que tem vindo ao mer-
    cado : vende se no armazem de Barros & Silva,
    travessa da Madre de Dos n. 57.
    Liquidado no armazem da
    Arara.
    O proprietario da loja e armazem da Arara vai ,
    tazer finulda^ao de ludas as Iazend3s, s para a [
    purai dlnneiroa saber :
    Lencos de cassas liraucos com ba ras de cor. |
    Vende-se leafos brancos com barras de cores a i
    160 rs. cada um. dito de mais delicadas cores 200 :
    rs.e brancos a 200 e 240 rs. e ditos de Moho a 300 e |
    600 rs., de esguiao 700 rs. um lenco : isto pa-
    ra a (cabar.
    Ilrcianlia eufestada. i
    Vende-se a mais fina bretanha de linho e enfes-
    lada a l& a vara, sendo fazenda que sempre se
    vendeu a 1^400 a vara.
    Lazinhas a 210 rs. o eovado.
    Vende se um grande sorlimento de lazinhas a !
    220, e 240 rs. o eovado, s para acabar : no ar-
    mazem da Arara, n. 56, Mendes Guiraaiaes.
    Caiubrain de cores.
    Vende-se unta grande porcao de cambraias de .
    cores, das mais modernas que tem viudo, ao iner-1
    cado, e se vende a 300, 3:0, 360 e 400 rs. o cuva- j
    do, sendo fazendas minio liius, s na Arara.
    Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
    ' vos e mui bonitos.
    dem idem de cores tambem de bonitos
    moldes e agradaveis cores.
    Botoes pura os mesmos fins, sendo pre-!
    tos de seda maiores c menores, enfeitados
    com vidrilhos e pendentes e outros de di-;
    versas cores.
    dem pretos de velludo tambem de soni-
    dos tamanhos.
    I Lonelos de dous vidros com aro de aro, bnfalo
    C tartaruga.
    ! A loja de miudezas, a rua do Queimado
    n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
    nelos e oculos de vidros cora armadlo fina de
    i ac, bfalo e tartaruga, e os esta vendendo
    por precos razoaveis: os pret-mientes diri-
    jam-se a esta leja na rua do Queimado n. 16.
    DEPURATIVOS
    Do D'SEP.VAUX.de Part.
    l'barmactvlico de H ritme, ex-
    interno dos kospiltei. pwH|
    ruin a medaiha de bronze.
    de Lisboa o mais superior que ha 4o00ea 5J000
    o sarco : na rua larga do Rosario n. 50, taberna
    da es.mina, defronte da igreja.
    Colla da Babia superior
    Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo <&
    C, oo seu escriptorio rua d- Cruz n. 1. _____
    AlgodSo da Bahi
    Na loja de Andrade & Mego, rua do Crespo n. 8,
    esquina da rua do Imperador, vende-se superior
    algodo da Baha por menos preco do que em ou-
    tra qualquer parte.
    Cl
    Rio de Janeiro, rua Diroita n. 13
    Vende-se na rua bireila n?. 12
    Hospicio n. 40.
    Vende-se em Pernambuco:
    na
    PHARMACIE FRANQAISEi
    oeP.MAURER&Cie
    RUA NOVA NT
    triz n. 60, de Gama & Silva.
    e 76 e ; Chales de merino a 2.50(10.
    Vendem-se os mais modernos chales de merino
    eslampados a 2000 cada um, bavendo lambem um
    grande sorlimento dos mesmos matizados que se
    __ : vendem a 05, 7J e 8J000 : na loja e armazem do
    Pavo, rua da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Silesias a 40000.
    Vendem-se superiores pecas de silesia, sendo
    fazenda muito Qna e propria para saias e carnizas
    | de senhora, e lendo e tendo 12 jardas cada peca,
    peloibaratissimo preco de iOOO a peca : na loja o
    < armazen do Pavao, rua da lmperatriz a. 60, de Ga-
    1 roa & Silva.
    Rival sem segundo
    !u;i do Queimado ns. 49eoo, loja dej
    miudezas de tres portas, esl quei-,
    manilo ludo liom t bacal", quem qui-1
    zer ver c admirar rentan loja do'
    Bigedinho.
    Cuitas francezas. ; Caixas de papel amizade, e sem ella liso e paulado
    Vende-se eliitaa franceza* a 260, 280, 300 e 3*0 | a 600 rs.
    Grozas de bo'.oes de louca praleados fazenda mo-
    derna a 160 rs.
    Duzias de penna de ac fazenda Loa a 40 rs.
    Pecas de tranca de la lisas e de todas cores a
    40 rs.
    Eseovas bnissimas para limpar dentes a 240 e
    320 rs.
    Pecas de lila de eos estreitas com 10 varas a
    320 rs.
    Caixas com clcheles Irancezes, supriores quali-
    dades a 20 rs.
    Tinteiros de barro, com superior tima a 100 rs.
    Pecas de curdo para vestidos, fazenda boa a i
    Baralhos muilo tinos para voltarele a 200 el
    240 rs.
    Latas com superior banha a 200 rs.
    Frascos de macaca perilla muito Uno a 200 rs.
    Frascos e garralinhas com agua de Colunia a i
    400 rs.
    Frascos grandes com superior agua de Colouia a I
    640 rs.
    Caixas com 12 frascos de cheires muito finos a j
    1*100.
    Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
    320 rs.
    Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
    Agua dentifice superior qualidade a 800 rs.
    Calas com superior p de arroz a 800 rs.
    Frascos de superiores esseccias santal e outros a
    1*200.
    Fraseos com essencias para tirar coduas'de roupa
    a 300 rs.
    rs., percalas a 360, e 400 rs. o eovado, chitas para
    roberas a 240 rs, dita largas 320 rs, o eovado, di-
    tas encarnadas da mascadas a 320 rs. o eovado isto
    para liquidar.
    Caminis para forra.
    Vende-se cambraia para forro a 2* a peca, com
    8 l|2 varas.
    Cambraias branca finas.
    Vende-se cambraia branca a 3*, 3*500, 4*000
    4*300, o* e 5*300, e sendo muita lina e tapada a
    6*, 6*300 e 7* a peca.
    Lazinhas lisas.
    Vende-se lazinhas lisas, senda bonitos pradroes
    a 500 rs. dilas a 400, e 440 rs. o eovado, s na lo-
    ja loja do Arara n. 56
    Esguio.
    Vende-se esguio de linho fino a 1*800 a vara.
    (uiulires para homem.
    Vende-se chambres para homem a 4* e 4300
    cada um, colariohos de linho para homem, que se
    vende a 560 cada nrn.
    Chalet, de merino a 2-MXlo.
    Vende chales de merino a 2* cada um, ditos li-
    sos. 4*, estampados a 6* e 7* Mendes Guima-
    raes.
    Colchas.
    Vende-se colchas de foslo a 5* ditas de damas-
    co a 4*, dita de chitas 2*240, 2*, cada uma, isto
    na Arara o. 57.
    Desde mui'.o lempa o pabtkr.
    ib.iiiilnnou o uso das preparar.*?
    intituladas depuralias conhcridas
    ob o mue do Arrobes. Xaropes
    de 5alsaparrlha romposlof, ele
    Cuja arcao. maior parle das vestal
    nulla, e u aigums casos periga.
    Ot CoxreiTOs df.pi-ctivm ti*n ta
    l O CSTO ICUktim eny t tl
    rniinionnninTitii' .ri-
    \ ii Ql'l O sr.o MOM K PlIPi. '
    IMLTEIlfUS.
    O aorceoM n# ( c
    relio oin i vera* eaa wrm
    sob o pairociaio das principar-
    celebridades medirs, os poc aci
    de ludo quauto Icio e\i-tido atk
    boje.
    Cura rpida sem o socorro!
    de nenlium outro remedio bi
    temo, das escropbulas .
    herpes, affeccoes syphi-
    liticas hypertrophias
    dos tessidos celulares,
    hydropisias e em geni
    todas as molestias produzidas
    pela alleraiao do salgue ; tal
    o resultado que queramos
    conseguir e que temos sem-
    pre obtido.
    Un expii<.i..jo ceoKpamha
    vidro.
    Dconfiar-se. das fa!c:Scj--nert m
    tacoes.
    Para ai en* cmthdat ii-'mir-te m
    Snret. boissoji r o1', 1^: B'Pri*
    Eugint, Parit,
    I
    GRAGEAS
    GLISECONT
    Vende-se o sobrado n. 21 sito na rua de S.
    Pedro Marlyr em Olinda, e vende-se tambem um
    terreno onde se acha edificada grande parte da
    | cidade do Kio Formoso, o qual terreno se estende
    da matriz al o trapicne: a tratar na rua da Unio
    n. 37. ________________________________
    0 castello de Grasville.
    Traduzido do francez por A. J. C. da Cruz.
    Vende-se este bello romance em quatr
    tomos pelo baratissimo preco de 3600C i
    oa praca da Independencia, livraria ns. |
    Qjj_______________________
    TERRENOS A' VENDA.
    Vende-se um terreno propno para edificarn,
    collocado no centro da cidade, com 68 palmos de
    frente e 218 de fundo, tundo tres frentes, para a
    rua da Palma, da Paz e da Concordia : para infor-
    macoes, na rua do Sol n. 37.
    Vendem-se dous escravos mocos, proprios
    para todo o trabalho de campo: na roa de Apollo
    0.22.
    avanado.
    Francez barrica 5*000
    Portland idem R"00
    Em perfeito estado:
    Francez barrica 10*000
    Portland idem 12*000
    No armazem de Tasso Irmlos caes do.'Apollo.
    Vende-se no escriptorio de Manoel Ignacio
    de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
    Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
    1 duzia e harria de oitavos e decimos.
    Muscatel de Sctubal da melhor marca, em caixas
    de 1 duz.ia.
    Palmella tinto de excellente qualidade em caixas
    de 2 duzias.
    Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
    em pipas e barris.
    Cera em velas.
    Portadas de pedra de Lisboa.
    Azulejos para frentes de casas.
    Attenee a pechincba
    Sapatos de tranca com sola de cortica a I* o
    par : a rua do Livramento n. 3.
    Frascos com cheiros de todos os precos a 160, 200.
    240 e 320.
    Frascos bonitos com cheiros finos a 300 rs.
    Duzia de meias muito finas para senhora a
    4*800.
    Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
    Caixas com soldados de chumlopara meninos a;
    160 rs.
    Pecas de fila d* laa para dtfcrurc de vestido, com
    10 varas a 600 rs.
    Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
    800 rs. i
    Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
    Bunecos de choro e panno a 160 rs.
    Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
    Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
    Grosas de boloes pequeos pretos para calca a
    100 rs.
    varas de cordo de espartilho a 20 rs.
    Novellos francezes com 20.'. jardas a 40 rs.
    Pecas de (iras bordadas a 640.
    Duzias de meias cruas muo fcr'.s e superiores a
    3*300.____________________________^
    Vendem-se
    machinas americanas de serrote para dscarocar
    algodo : na rua da Senzaja Nova n. 42.
    ApproTa4 Remita pilos rios, Jontulos pela aM
    Academia em 1840 e em iSbS. que a* GMA6EA* ka
    GLIS e CUNTA >1o o uif lhor nai efficaz n1n
    ferruginoso para curar a chlorosia (alias loor-alk*!.
    Huios brancos, a fraqueta it eoaspleixi* nos *
    sexos, e tambem para ajudar a Beastniacio 4m ajuicia
    Estas Grageas nio ato Tendidas sal*
    cu vidros caberlos con roale fechad**
    levando a firma do depositario feral i _
    jahaj-maceutico, rua Bcurtot-rulmnin, 1. PerU.
    Venaera-se no Recite em casa de L ;s
    Barboza e Joo da C. Bravo & C.
    Ma nteja ingle a a \J.
    cha miuduiho mi.il, toa*rM a 2imjI> e ;4!tC.
    cat primeira orle a ^80, queij.!s d- oim nsjav
    a 26C0, arreza 25i00 a arroba e SO rs. a litis,
    louclnho a 3C0, batatas a 120, lanha de ;. r
    6.0, alpi.-ta a O. p.imv a 420. g.-n nu imi.
    alva a li'(Cvinliode Li-U. a-.fo' a raaasla ^
    360 a garrafa, Figucir* a SfaM -.- M $mi i
    azeite de rarrapato a 3#MO a raaaaja IM i
    garrafa, gaz a 500 rs. : do ars>aa*sa da .-tul.
    largo do Paraizo n. I i.
    y\
    Lutos de Jouviu.
    A luja de miudezas na raa ir Q
    do n. IG, resebeu-as por este uuxo vapor,
    rr7"____ .^r^i


    Diario de Pernambuco Sexta felra e de Outubro de ?.8t
    mi
    TIPOS B(l
    N. 11Ra do QueiinadoN. 11
    A loja de fazendas de Auguslo Frederieodos Santos Porto, acaba de receber nm mili-
    to grande e novo sorlimento de cortinados bordados para cama de noivos a 36, &0& 45,
    SOfOOO, 60000 e 70$000.
    Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a 1,8500 e 2.
    ('achiucz de la de diversas e bonitas core? a 3$oOO e 45.
    Chales de guip, fazenda a mais moderna, a 16$, 203, 2 o 2>.
    Rotomles de guip, tainbem os mais modernos a 2lil.
    Colchas de seda de cor para cama de noivcs a 553 e 605.
    Alcatifa de linho para salas, lazenda larga, bonita e de muta durocfio, a 000 ris
    covado.
    Tapetes grandes e pequeos, com ricos desenhos, para sof.
    Saias bordadas para senhoras a 7,3, 8$, 9*3 e 10.
    Capas e soutembarques de seda preta para senhoras.
    Bouets, chapeos e cnapellinas para senhoras, dos gostos mais modernos.
    Chapeos elegantes para senhoras, a 125.
    l'.ririhas de liuissima bretanha de iioho a 7,3300.
    Laziuhas de quadros a 320 rs, o covado, setirn de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
    braiai francczas de cores a j'00 e 700 rs. a vara.
    Casemiras de quadros, moire aniique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
    grosdencpolo preto e decores, esguioes, silesias e canibraias ee linho, sorlimento, de diver-
    sas fazendas para luto, chapeos de seda para homens a 9,3 e 105, chapeos de sol de seda,
    lindos manguitos bordados, e oulras muitas fazendas que se vendem por precos rnzoaveis,
    inclusive
    Esleirs da India para forrar salas
    !
    No ultimo vapor viudo da Europa
    Superiores cortes de seda de cores o que lem vindo a Pornainbuco de mellior gosto
    em seda. *
    Assim como mais algnraas fazendas de bom gosto para vestido.
    RIJA DO CRESPO JS. 13
    LOJA DE
    Antonio Correia de Vasconeellos .e C.
    DE
    AZEVEDO FLORES
    Ra da fiadcia do Recite, esquina da ffl^dre de Deus.
    O balSo vende sempre por menos que em outra qualquer parte, quem jul^ar me
    isto nao verdade dar-se ao trabalho de vir apressar qualquer fazenda de que precise-
    tambem so manda levar C3sa, para que a? senlioras melhor possam esco'her. Do-s
    amostras deixando pcnhor.
    aos srs. se i:mi meo
    Superiores algodocs americanos branco, azul e de listas para roupa de escravos.
    jHA!Kl.lOriOES
    A tabella abaixo publicada serve de base deprew^m8^^
    tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
    teo do Guido n. 9, principal armazem ra do Impera-1
    dor n. 40.


    Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
    genhos, lavradoresemaispessoas do ceatro, que para mais facilitar suas compras deli-
    jberaram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleei-j
    | melos era um s annuncio, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-1
    mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros Lindos cortes de la com riqusimas barras a matiz, 05 mais moderno-3 que lia no mercado
    por-um preco, e na occasiao da compra quererem por outro, como socede conslante-
    qualidades e pr
    RALOES
    Superiores balos de arcos e de panno para meninas e senhoras
    Ricos tapetes pequeos e grandes para sofs,
    Lindissimas grvalas e mantas para pescoco de homem.
    Superiores camisas de meia e meias para homem e senhora.
    Calcas de casemira e .superiores paletos saceos de casemira.
    1
    cortes es: $EH&
    Chegaram pelo paquete inglez riquissimos cortes de moreantique da cores, e seda lavrada pa-
    droe* taieiramente novos.
    Seda de quadros por 1J000 o covado
    j crespo-5
    Amaral *& Conipanhia.
    Paredes Porto
    Recebeu pelo ultimo paquete trances ricas lias
    granadinas com II ires de seda a teo e 500 rs. o
    covado. esiiio acabaodo-se, cambraia preta para
    luto. Porta larga nulo a padaria franceza, a ra
    da Imperatriz 11. 53.
    Paredes Porto
    Vende um completo sortimento de fazendas
    brancas, como sejam madapoln a i$500, 5,5, 63 o
    103, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
    ceza a 2i0, 280. 320. 360 rs. o novado, precalias
    muito fins a 360, 400 rs. o covado, chita insleza
    a 200 e 240 rs. o covado. Ra di Imperatriz o.
    52, junto a padaria franceza.
    Paredes Porto
    Vende gangas de cor propria para roupa de me-
    ninos a 320 rs. o covado, risoalo francez fino a
    320 rs. o covado. Raa la Imperatriz n. 32, junto
    a padaria frauceza, porta larga.
    Paredes Porto
    Hecebeu pelo ultimo paquete espartilhos a pre-
    guicoso pur 3?, sao bons, lencos da seda para se-
    nhora e homem'a 1?, ricos cortes de cambraia
    bordados de 18$ a 7?, por t-r um toque de mofo,
    S8
    ENCICLOPDICA
    7jU: da Imperatriz armazem
    da porta larga -3.
    3;;aoa padaria i'radceza de
    Paredes Porto.
    Veste estabelecimento encontrar o respeitavel
    Ico nm variado sorlimento de fazendas fraoce-
    Ingteas, snissas e allemes, que so vender no
    i recn commodo.
    Paredes Torio
    "o le olalas de renda de cores que se vende-
    n a IS5 est vendendo ror 63, ditos pretos, fa-
    1 ni va, 53, ;., 83 a 203, um sorlimento enm-
    nteletes, capas e soutambarques 143 a
    j. >. Ra da. Imperatrizn 42, junto a padaria fran-
    .a, armazem a porta larga.
    Preles Porto
    : a um completo sorlimento de liasiohas a
    280 rs. covado?, para acabar, cambraias de
    . 40 -. o covado, riscado esrossez para ron-
    " 1 lenino, fuslo de Io a 420, 400 e 300 rs.
    I< ': I ni eratriz n. 32 junli a padaria francesa,
    ai mazero da porta larga.
    Paredes Porto
    IVcebQO para cortina.ios para cama franceza a
    I;:. a 1 e? : cambraia lisa Una a 3-> 45 at 103 a
    1, corle:- de tarlatana de bonitos gostos a 33300
    . j. cambraia coro flor do seda, kosIos inteira-
    1 i;- iv s iiO e 500 rs. o cnvado.no armazem
    orla larga n. 32, roa da Imperatriz junto a pa-
    >:.:;ia francv-za. ^>.
    PWPes Pcrto
    Recebea pelo ultimo paquete um sortimenlo de
    ; Iras para o pescoco. bonitos caxineis
    1 ara pese >;o de senliora. Ra da Imperatriz
    o -....'. m .la porta larga.
    Paredes Porto
    >i i- cr.rio; .1 porgarn preto para vestido com
    vi'< cada um 333000, grsdeoaple preto a
    ;' I 13 100 e 23 o cova lo, Mas liza< finas a 0
    rio, I5a de quadrinho para vestido, enfos-
    1 J20 rs. 1 covado. lina da Imperatriz n. 32.
    izem Ja pulla larga.
    Paredes Porlo
    T m para vender por preco commodo, pecas de
    io de linho com 10 varas a 73, 8.5, panno de
    i / para lences a OO e 700 rs. a vara, braman-
    : linho de i larguras a 2-3200 e 23300 a vara.
    Paredes Porto
    Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
    is a 103 e 125, rice- vestuarios para menina
    nio, ricos cortes de cambraia Hara Pi a
    103 o 20-3, tarlatana branca y de cor a 640 e "20
    a vara. Ra da Imperairiz armazem da porta
    >rga n. 32.
    Roupa feita
    mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
    anda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
    serao tam :em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
    pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
    pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
    alguma que Gzer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
    5 por cento na sua despeza diarta.
    estao se acabando, na ra da Imperatriz n. 32, jun-
    to a padaria franceza.
    colares Royer oh colares ano-
    di eos
    para facilitar a denticao das crianzas e preserva-
    las das convulsoes.'
    O feliz resultado obtido inimen-as vezes pela
    prodigiosa frca magntica dos colares Royer, dos
    casis de convnls5es, e denticao das "criancas, lem
    altamente elevado o sea bem merecido prestigio,
    e boje j se pote rlizer que estn geralmente con-
    ccuailo-, e estimados de tnooraeraveis pais de
    familias : de uns porque do us.i dosses salutares
    colares viram salvos do perigo seus charos filhi-
    nho, e de ontros pirque eolheram daqoelles to
    proficuo exemplo para igualmente preservar os
    seus. Assim, pol-, a aguia branca, tendo em vis-
    tas a utilidad.^ e proveit desses prodigiosos cola-
    res anodinos ou Royer, mambu vir o novo sorli-
    mento que agora recebeu, e continuar a recbe-
    los para que em lempo algom a falta delles possa
    sor funesta ao- pas de familia, os quaes ficarao
    cortos de os adiar constantemente na risa do Quei
    mado, lija d'agnia branca u. 8.
    Atten$io o barateiro de ob-
    jectos chegados de novo:
    grande sortimento.
    dous grandes lustres de vidro Abos
    do melhor gosto e por prego razoa-
    Manteiga iugleza perfeitamente flor che-
    gada ltimamente de 1,000a l.ioo rs. a li-
    bra, e em barril ter abatimento.
    Manteiga franceza da safra nova a 8G0 rs.
    a libra e em barril ter abatimenfo.
    BANHA
    Banha refinada superior a 64o rs. e em
    barril ter abatimento.
    CU 1
    Cha tixim de primeira e superior qualiila-
    de a 2,800 rs.
    dem hysson o melhor neste genero a
    2,6oo rs., c sendo em porco ter abatimen-
    to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
    2,4oo rs. a libra.
    Ra da Imperatriz n. 32 armazem da porta lar-
    alo a nadarla franceza, encontrase neste o--
    1 aleciraento nm completo sorlimento de paietos-
    -1 s ibrecasacos, de todas as qualidades, cal-
    : -. rollete-,ceroulas, camisas, grvalas, meias,
    pos de sil, ditos francezes para cabeci, por
    pomn od -. rooi 1 ; ira menino e outra-;
    - fazendaj por precos commodos, armazem
    rta I rga.
    m -" ie labeleclmentoencontrar o respei-
    1 lie sen re um completo sortimento de
    s. leitas de t las as qualidades, como sej^m
    pal lo- le alpaca preta e de cor,ditos sobrecasa-'
    13 53, ditos de lirim parJo a 25800, 35 e
    tos linos a 43, ditos meias cazentira a
    0. '..j c 5$, ditos cazemira saceos a 63, 73, 83
    1, ditos sobreeasaeos a 10 e 123, ditos de pan-
    accos a (>3, 83 e 103, ditos sobreeasaeos a 128
    --:3. ditos de merino preto a 6,-3, 73 e 103, tal-
    ca- de bnm de diversas qualidades a 13800 a 43,
    brancos a 230OO e 6,500, ditos cazemira 53,
    :,, ditos pretos a 53, 63, 83 e 103, dito-,
    : eias caz muras a 38 e 43, coletea de diversas
    lades, s:roulas francezasde algodao, ditas de ,
    . ditas 11 bramante a 23 e 25o00, carnizas de
    de linho fraocezaa de 23580 e 23. Gran-
    ibioeba acete genero, grvalas de todas as
    dea e brancas para casament, grande sor-,
    il 1 de mias para senioras, ditas para hornees
    . 'rores a 30300 e 43.'
    ; 1 o ;' t : irtimento dj el.apeos de sol de
    a 33, btos de seda a 53, 75, 163 e lo,
    [raneles para cab ca, grande sorlimento
    :. ..
    PclrBcha admirare!.
    Grande sorlimento de chambres a 45000 e "i:,
    1 cambraia para homem a 2-5 a Ouzi.', di-
    " linho a 43 e i3.
    Grande sortimento de ronpa para meninos e 00-
    11 i tas ; ,iii ir.desque seria enfadonho m-n-
    i-las.
    Fazeud:is.
    l'eode-se so per lor merino preto proprio para ca-
    il- ir;, e vestidos a 2-5, lustrini da China
    100 o G t ido. Ra da imperatriz, porte iarga.
    Paredes Porl).
    V nde em setl estabetecimenlo tiras e enlremeios
    . grande sorlimento de corpinlios rica-
    rxente boi ; i.i >s a 38, 48 13- S o Paredes Por-
    te, rna da I nperatr no 52; porta larga junto a
    padaria franceza. ..-m*
    Vendem-se
    com 24 luzes,
    vel: assim como apparelhos para cha e "para jan
    tar, brancos e do cores differentes; ditos de por-
    celana dourados e pintados e brancos; apparelhos
    para jamar de porcelana branca; tamnem se ven-
    dem em pecas separadas, como os freguezes qoi-
    zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
    para vibho, dilos para champagne, copos para agua
    e para vinno tinos o ordinarios, em caixo e a re-
    talho ; lanternas de tolas as qualidades de vidro;
    ditas de casquinho inglezas muito linas; candela-
    bros de vidro e de bronze; serpentinas, vasos de
    porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
    guezas para resfriar anua ; barricas com appare-
    lhos de mesa para janlar; gigos com apparelhos
    para cha; e outros moitos soriimentos de todas as
    qualidades e precos commodos voutade dos com-
    pradores, que se vendem na ra da Cadeia do Re-
    cifo junio ao arco da C.oneeicao n. 64, e na ra
    Xova no grande armazem de ioaca e vidros junto
    igreja da ConceicSo dos Militares n. 49.
    FLOR
    n. (i3.
    que
    se
    tem
    EUA
    \a rii; do Qucimado
    Tem recebido um sortimenlo de cruzes
    esti) usando, de diversos gostos ; s quem
    o heija-flor.
    Tendo recebido variados soriimentos de voltas
    de aljofares de diversas cores, enfeiles para se-
    nhora de diversos gostos, e mais barato do que
    ern qualquer entra parle.
    Facas e gario?.
    Vende-se faenas e garios de cabos de balanco de
    nm botao a 5'5200 a duzia, ditas de dous holoes a
    68500, dila para doce a 58100, dilas de cabo preto
    a 3820o, ditas do cabo branco, rolico e cravado a
    351100.
    Tem recebido variados sortimeotos de balaio.-
    para meninos de escola, de forma de peixiohos.
    pallnhijs i: oulras de- diverso gosto. que s com a
    vista bem se pode apreciar, e lambem serve para
    o leilao do hospital porluguez : Mas para botar de
    diversas cores a 75 a libra : s no teija-flor.
    Escovas pai*a roupa.
    Vende-se eseovas para roupa maito finas com
    diff.-rertes gostos a 640 e 15,dila r^ra denles a
    120,240, 320 e 500 rs.
    Papel e onvdopes.
    Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 r-
    dito de cor a 700 rs., e enmvelojies a GlOrs. a cai
    xinlia.
    Serveja
    Superior serveja Bass dos melhores fa-
    bricantes, como sejam: Shlers A Bell. T. F.
    Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a dozia e a 7oors.
    a garrafa. Tambem ha de outras marcas
    como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a du-
    zia e a ooo rs. a garrafa.
    Vinagre
    Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
    caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
    mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
    a caada.
    A-zeile doce
    Superior azeitc doce de Lisboa a Coo rs. a
    1 garrafa e a 4,6oois. a caada.
    dem preto superior de l,8ooa 2,5oo rs. Massas
    a libra- Macarrao e taherim a 300 rs. a libra e a
    Itiscouttos 5,ooo rs. a caixa.
    Latas com superior biscooto inglez de di- i Passas
    versas marcas a l,2oo rs a lata. i Superiores paseas a l,5oo o qnarto e
    Bolaehinhas ;5,5oo a caixa de arroba hespanhola e a 32o
    Latas com bolarhinhis da acreditada fa-'rs,, a libra,
    brica do beato Antonio, proprias para dar a
    doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata. CEXEBRA
    dem com quatro libras de bolacbinha da Gencbra de laranja verdadeira a io,5oo a
    soda a 2rooo rs. a lata. droia e 1 ,ooo rs. ao frasco.
    OlieOS Genebra de llollanda verdadeira a G,ooo
    n .. ,<*l*CJJu:5 rs. aftasqueira e a 50o rs. o frasco.
    Queijos flamengos negados no ultimo Wom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
    vapor a S.ooors., tambem ha do vapor pas- fja ums.
    sado a 2,3oo rs- Garralues com 24 garrafas de genebra de
    m i i CH0P?iA|E tt \ Hollanda a 8,ooo rs. o garrdfao. Tambem
    Chocolate hespanhol a l,ooo e l,2oo rs. iw garrafes com o e 14 garrafas do 3,2oo a
    a libra, francez e amaso a 1,ooo rs. a libra 6,ooors. cadaum.
    e portuguez a 80Ors. a libra, era> porco; VELAS
    ter abatimento. Velas de spernwcete a"Ooo
    VI1VHOS
    Superior vinho do'Porto das mais acredi-
    tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
    Duque do Porlo, Velho Secco, Lagrinias do
    Douro, Hara Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
    mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
    fa e 9,ooo a 12 ooo rs. a duzia.
    Vinho Figueira e Lisboa das melhores
    marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
    3,5oo e 4.000 rs. a caada.
    Superior vinho chamisso em barril a 64
    rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
    Superior vinho de Lisboa c Figueira em
    anceretas de 8 e & caadas a 24,ooo rs. a aa-
    coreta.
    Superior vinho branco proprio para raas-
    sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
    xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
    3,ioo a caada.
    Caixas com urna duzia Je garrafas d su-
    perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
    7oors. agarrafa.
    Camisas francezas c seroulas finsimas de bramante.
    Superiores chitas largas, escuras e claras de todos os presos.
    Superior cambraia branca transparente para vestidos.
    Chitas com ricos desenhos para coberlas.
    Superiores paletos de alpaca branca.
    A QUEM NOS LER
    Todas as semanas reformamos
    fazendas e novos precos e nao coma mu
    ,endas.
    o nosso annuncio, annunciando ao publico
    mitas pessoas sup; e sempre ser as mese
    novas
    mesrnas fa-
    eofflo sejam:
    Beceberam Gregorio Paes do Ar.iaral C. um variado sortimenlo de novidade
    NOVOS PADROES EM CTES DE SEDA
    UAMLAMCO
    de la
    CAFE
    Caf do Bio de 1.a e 2,* qualidade de
    G,8oo a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
    rs. a libra.
    SiBlO
    rs. a: libra,
    dem de carnauba de lo a 12,ooo rs a
    arroba e de 36o a 4lo rs. a libra.
    PEIXE
    Peixe em latae j preparado de I ,ooo a
    t,2oo rs. a lata
    ALPISTA E PAINCO
    Alpista e pnico muito novo de 3,8oo a
    4,ooo rs. a arroba e de 14o e L60 rs. a li-
    bra.
    CHARUTOS
    Charutos dos mais acreditados fabrican-
    tes, como sejam: Joo Furtato da Serrias,
    Manoel Peixoto da Silva Netto, Castanho &
    Filho e Brandao c de outriss muitos, os
    ! quaes vendemos pelo mdico proco de l.Ooo,
    | 2, 2,8oo, 3-,5oo, 4,50o, e u,ooo rs. a caixa.
    Jcores
    Licores francezes e portuguezes a 1,000 e
    ! l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
    Doces
    Doce da casca da goiaba e caixes pe-
    queos a 7oo rs. e de 3o- caixes para cima
    a G4o rs. o caixao.
    Frutas
    Frutas em calda e em latas fechadas her-
    mticamente, muito bem eofeitadas, conten-
    do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
    Sabo maca de primeira qualidade de 18o! perche e oulras frutas a 7oo ts. a lata.
    a22ors. a libra e de 16o a2iors. sendo .'Tambem ha lilas grandes para l,2co rs. a
    em caixo. l lata.
    IhMi
    Charutos da Bahia
    a \Z a caixa : na ra da Mucda n. i3.
    Sola.
    Vende-Sd 430 meios de sola de boa qualidade :
    a tratar na ra do Queiioado o. 3, lojo de erra-
    gens.
    Uvas pelo ultimo vapor.
    Paras pelo ultimo vapor.
    Maguas pelo ultimo vapor.
    Ameixas pelo ultimo vapor.
    Passas pelo ultimo vapor.
    Figos pelo ultimo vapor.
    Fru tas seccas pelo ultimo vapor.
    Fructas em calda pelo uliimo vapor.
    Nozes pelo ultimo vapor.
    t
    Porluguez e francez, de seda e de la e seda.
    MSQUES
    Lindo sortimento de leques de maure-perola, marfirn e osso, transparente e de
    seda com mimosos bordados.
    'VELLUDOS
    Verde-salsa.
    Azuleno.
    Cor Je vinho.
    Carmezim.
    MJVAS DE JUVIV
    Brancas e d cores para senhoras e homens.
    GRAVITAS
    Mantas de meia, de seda, de retroz de duas voltas largas e muito estreitas de
    uraa-s volta.
    Grosdeueples de todas as cores.
    CIMTOS
    Com flvellas de tartaruga esmaltadas, madreperla e cobertas de seda, feilas para
    aszaesmas, etc.
    CHATRES DE FIT. BE CORES
    Costos inteiramente novos, ainda nao vistos nesle mercado.
    CASEMIRAS
    De quadros miudinhos e largos.
    Enfeiles
    O melhor e mais moderno sorlimento de enfeites proprios para Kocke cera bons
    penles de tartaruga e sem elles.
    Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
    Custuases para meninos
    de gorguro de la de diversas cores, bordados com muito gosto.
    Ponteadores para serdiora.
    Camisas para senhora.
    Ditas para homem.
    / Vestidos feitos para senhora.
    Tildo por precos razoaveis.
    5 RA DO CRESPO 5
    Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
    HINCHA
    Queijos lordrinos pelo uhimo vapor.
    Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
    Presunto fiambre pelo ulmo vapor.
    Tudo se vende barato nos seguintes armazens:
    Rna do Imperador n. 40, Verdadeiro Principal.
    Ra do <|neimado m. 9, UniSo e Commercio.
    JLai's;o do Carine n. 9,

    ARMAZEM FAZLUDAS
    RA DO QUEiMADO N. 27
    CUSTODIO CARTAEIIO c.
    Pecas de madapolo fino francez com 22 e 112 varas e com um pequeo toque de
    mofo a 80O cada peca.
    Cambraia branca para forro a 15600 a peca.
    Lencos de cambraia para hornera e meninos a 1?600 cada duzia.
    Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
    Cassas de cores a 26o rs. o covado.
    Las de cores muito lindas a 3 iO rs. o covado.
    Rna do inclinado n. 2 9, armazem de fazendas.
    *
    Bichas de Hamburgo
    todos os paquetes da Europa se recebe
    destas amigas do sangue humano e se
    vendem a troco de pouco lucro s afim
    de ler sempre cousa nova : a loja de bar-
    belro ra estreita do Rosario n. o, ao p
    da igreja.
    mmmm mmm
    Acha-se
    Vende-se
    Prog
    csslvo.
    Bramante de linho fino e largo para lences.
    Uriiu lona encorpado e lino para montana.
    Mantas para cavallo.
    Cobertores de algodao de um e dous pellos.
    Na casa de Edward Feotn o. 17, ra do Tra-
    piche.
    venda na hvraria acadmica, na rna do Impera-
    dor ; na do Sr. Kogueira, junto ao arco de Stalo
    Antonio : e na lypograpnia imparcial, na roa es-
    treita do Rosario a compilacao d-: toda a legislacao
    tendente administracao, arrecadacao e Oscali-
    sacao dos dioh-iros de orphaos defunlos e ansea-
    tes, herancas j cenles, legados, etc., Poniendo nao
    s o regiment de cusas e a le geral das exeeo-
    coc, como tambem todas as orden* e avisos 4o
    governo. que a tudo tem explicado, tanto a respai-
    lo das obrigacoes inherentes ao cargo dos difieren-
    tes erapregados de justica e lazenda, cono dosdi-
    reiio* nacionaes e emolumentos que sao deviios.
    Este livro contendo mais de 700 paginas ota ntida
    impress3o e bom papel, e prestando-so a otlNdado
    de differentes classes, lorna-se raeommendaTel.
    Seu casto 10^009 por cada ex*9plar em lega
    omos.

    J


    MI
    Diarlo de Peraanibnco Sexta fe ra G de Ouinbro de tS*
    0
    GERENTE
    AO PUBLICO
    Sem o menor constran-
    gimeato se entregar o
    importe do genero que
    nao agradar.
    |g
    ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
    Wm IV IB5HM IDI Si, MMHlH
    xo
    RESPEITAVEIi PUB2LECO.
    A. apreciarlo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
    se m da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento [de molhados,
    ijue sendo em sua mxima' parte mandados vir directamente do estrangtiro^podem ser
    vendidos por precos asss razoaveis.
    Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
    primeiro e nico em seu genero, pde-se porm aCGancar, com toda a seguranca de que
    nenhum outro o exceder no restricto enmprimento das seguintes promessas :
    1/ Delicadeza no trato.
    2. Fidelidade no peso.
    3." Sinceridade nos precos.
    As pessoas que por sua posicao social gozara de certo tratamento, acharao nesta
    casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
    primeira qualidade. etc., etc.
    Qualquer que seja a condicao do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
    to bem servido.
    Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
    mnitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
    teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas partes nao po-
    dem ou nao querem vender.
    Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
    gociar, devera vir, celo sen proprio intresse, a esle estabelecimento para se convence-
    rem do quanto se pode vender barato.
    Para os senhoros que compram para tornar a vender existe um sortimento < spe-
    cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhore-
    compraJores.
    Nao s tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
    dar a todos.
    PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
    A DIMHEIRO A VISTA.-
    Ghaixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
    urna.
    ATTENC&O
    a precos da tegulott.
    tabca para todo, po-
    dendo assim servir dba-
    se para o ajuste de centst
    com os portadores.
    1
    mmmm
    VILL-R 1
    Com loja rea do Cre-po n. 17.
    Recebeu de Paris sedas em avie* oioi-
    to superiores e bellissimos parl>5, p
    chales de renda patios para l".
    Esle importante Mlabelecimeot torna-
    se rerommendavel ao bollo stxi pela n-
    riedade de fazcudas si! Tiures i I Roa
    gosios
    Proteja o
    9 vero lodos

    mm
    r'-
    e>
    ao trat
    RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
    CLogo passando o arco da Conceico)
    PARA BEM DE TODOS,
    horas, o aceio que presidio aosarranjos destenovo estabelecimento, e mais que tudo a Dromniirln mim
    at'^^ envida a urra visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a protecclo e nrpfprpnria n,
    bello sao .o
    a prosperida
    NMM
    Vende se arroz com casca, prata nr
    dido em alquiire a vontade do r..i, .[.
    do Irapiebe do Conaa : para tratar na ra.. e W
    pariu D. 2.
    \
    Mm
    i\
    tra
    protercao e preferencia na com-
    que nao vo em
    a libra,
    oito libras
    para cima a
    libra.
    ALPISTA a 120 rs.
    dem e paingo do
    100 rs.
    Armoz de 90 rs. a libra a .
    Amendoas, casca raolle, a 280 rs. a
    Avkllas a 210 rs. a libra.
    Ameixas francezas em latas de todos os ta-
    annos.
    dem idem em potes de lodos os tamanhos.
    dem idem em bocetas de todos
    nhos.
    ; KIRSCH de Wasser a 2J a garrafa.
    LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
    Letria a 400 rs. a libra.
    H
    -MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
    qualidade a 1$, a libra:
    os tama- Maii.mgi.ada dos mais acreditados fabricantes.
    Macaiuio e taliiarim a 320 rs. a libra.
    Mera idem era frascos de todos os tama- Massa de tomate a 6G0 rs. a lata.
    nhos. Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
    Azeite doce de primeira qualidade a 5G0 rs. Momo i.ngi.ez de todas as qualidades.
    a garrafa. Marrasquino verdadeiro de Zara a
    Aliios a 200 rs. o molho.
    Absy.ntho a 2^000 a garrafa.
    eza com
    Ta dos geneW que precisare a e quando nao possam vir poderao mandar seus portadores, anda q
    rois sero to bem servidos como se viessera pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao afim r?ite.
    Alelria, macarrao e taliiarim a oo rs. a li-
    bra e 6,ooo a caixa.
    Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
    nha branca ouamarella a 64o rs.a libra e
    3,5oo a caisa com 8 libras.
    Vinho do Porto muito lino proprio para
    engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
    35,ooo rs.
    Vinho em pipa: Porto, Fgueira e Lisboa a
    32o, too e Soo rs. a garrafa, e em caada
    a 2,Soo, 3,ooo e 3,8oo.
    Vinho branco de Lisboa de excelleMe quali-
    dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
    da a 3,ooo e 3,5oo.
    Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
    zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
    Vinho do Porto das melhores marcas que
    vem ao mercado como sejam : Lagrimas
    do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
    tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
    raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
    12,ooo e losoooacaixacom 1 duzia e9oo,
    l.ooo e l.ooors. a garrafa.
    Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
    a duzia e l,5oo rs. a garrafa.
    Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os qnartos e
    64o rs. as meias latas.
    Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
    barrica e 320 rs. a libra. I Palitos do gaz a 2,2o a
    Bolachinhas de soda em latas de diversas Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs.
    m
    Fumo da Baha
    charutos
    para S|
    Manteiga ingleza especialmente esedhida a
    l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
    abatimento.
    dem franceza a mais nova do mercado a 96o
    rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
    Cha hysson de superior qualidade a 2,600
    rs. a libra.
    Cha perola o mais superior do mercado i
    2,8oo rs. a libra.
    dem hysson muito superior em latas de 13
    libras muito proprio para negocio a 2,ooo
    rs. a libra.
    dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
    bras a l,6oors.
    dem preto o que se pode desejar neste ge-
    nero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
    Linguigas muito novas a 800 rs. a libra e em
    barril se faz abatimento.
    Chouricas e paios a 800 rs. a libra.
    Costelletas inglezas a 04o rs. libra, serve
    para temperar panella ou para fiambre.
    Queijos do reino chegados neste ultimo va-
    por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
    2,ooo rs.
    dem londrinos muito frescos e de superior
    qualidade a 800 rs. a libra.
    dem pratoa 800 rs. a libra, e inteiro se faz
    abatimento.
    dem suisso o mais superior que tem vindo
    ao mercado a 64o rs. a libra.
    Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
    em latas hermticamente lacradas a 64o.
    Feijao verde muito superior s 040 rs. a lata.
    Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
    rs. a duzia.
    dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
    a duzia.
    Chocolate francez hespanbol e suisso a 9oo,
    l,ooo e l,2oors. a libra.
    Vcrcdese farro superior c
    qoalidad**, a relalho e r Mi
    preco comaiodo : no ; 'rife, r
    cimba n. 1.
    M M !- :'.-
    '
    ti
    1 *ca. 5
    / tdm. *&
    Fariuha de mamiiort
    Tem para vender Antonio Lo H' ra 1-
    io ra ca 1 o. i.
    Sal refinado em frascos defidrocom lampa
    o mesmu, a ooo rs
    poroo. .. *- em para venuer Antom
    Vedeja ranca das marcas mais acreditadas vedo & Cno Beuescrpio
    que vem ao mercado, a soo, 56o e 64o
    a garrafa, e 0,800, 6,000 e 6,5oo a du- VC^lTrnt vi ti
    Cevadioha de Franga muito nova, a 2oors. ..
    Charutos do alfamado fabricante Jos Furta- r t;ina *raT.
    do de Simas, das seeuinte* nualulailps i0. .;'nuo l'*Sado' d" eDK('! '
    Exnosicl,, \ nn,i 1 1, aualillaes marra do Limo, iro, urr.a earrm.A
    Eixposicao .\uimal de Ha vana, Impenaes, crioua,idade as am-s, oih-.remter-
    Lonnnos, GuanaLaras, Parisieiises, Sus- u,arcar* redotia e uar unid
    piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo, nimios, porm ifuveirados | iiii
    6,000 e 7,000 a caixa ou em n p- s 'c t'"l,',|(',ndo Ffirpre f '
    rharninsfinc u 1 ; cim ci.ainzcs d.-chirde \#>s ,[ M ax
    Charutos finos de diversas marcas e fabri-, dsse. nfiad,., juipa.-, andar aqi
    cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-lRCi,e : Ju<-ni a v***r, dirija-se
    nilhasde Havana, intervallos,Vencedores 1 'l0 'V '?.i ,a'a d,! ADtoBk) ll
    Panatellase Suspiros, a2,ooo,2,5co "" ?'"n!" """ r li" ""':l '''
    3,ooo a caixa.
    ogaac ingiez das melhores marcas, a feoce
    l,2oo a garrafa.
    Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
    4 libras.
    Farinba de araruta verdadeira a 32o rs. a
    libra.
    Matte.excellente cha para os navegantes, a
    2oo rs.
    Sebollas de Franca muito grandes e novas
    a l,8oo o cento e l,2oo soltas.
    (pnerosaroenle recompensado; sim .<< aar
    mo abaixo assignado pretexta r.-m 101' iifra
    lei cciilra quem o livor acontada
    _Joaqain F. C. de O
    No dfa 29 do prximo 1 ;
    : prea llrmana, rrioola, V> aneo;, .fnt
    vsiido vclho, it-ra alpun.as marr:: i!t 'r-, v ra
    cabera : a peesoa qoc a pegar pl i-, a
    doC^IJeiitiro n. 2, du dcfrunle d.....rta
    Carino na ofllrioa de Manoel Hal; q u C r.i- j
    qualidades a l,3oors.
    Cartes com bolo francez muito proprios pa-
    ra mimo a 64o rs.
    Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
    para mimo a 3,ooo rs.
    Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
    a libra.
    Figos de comadre a 24o rs. a libra.
    Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
    a lata,
    2)5000 e
    B
    BOLACHNHAS do Beato Antonio cm latas
    grandes e pequeas,
    dem do Principe Alberto a 15800
    de cipco para cima a 1,-51700.
    dem de so la em latas grandes a
    de cinco para cima a I 800.
    Biscoitos inglezcs de todas as qualidades a
    15200, 10230 6 10300.
    Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
    urna.
    Batatas nglez is.
    Ba.nha de porco refinada.
    C
    CHOCOLATE francez a COO rs. a libra.
    dem suisso a i-> a libra.
    dem de musgo a 10500 a libra.
    Ciiouiucas muito novas a 800 rs. a libra.
    Cap: a *-O e 200 rs. a libra, e em porcSo
    se far abatimento.
    dem de primeira qualidade a 7#000 a ar-
    roba.
    Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
    sao muito novas
    dem inglezavfrascos grandes.
    Champagne de todas as marcas.
    Charope de grosella, orchata, etc., etc.
    Chicaras e pires a l>800a duzia.
    Cerveja da superior marca Teneole a 500 rs.
    a garrafa, c em duzia se faz grande aba-
    timento.
    dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
    Charutos das mais acreditadas marcas, co-
    mo s^jam: Normas d'llavana, Exposic5o,
    Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
    aabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
    Panetellos, Apraziveis. Varetas, Brasilci-
    ros. Americanos, Fluminenses.
    Cija, de todas as qualidades e de todos os
    pregos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
    preto ponta branca, etc., etc., a 2^000,
    2-52'0, 25560 e 2*800.
    Copos lisos de todo? os tamanhos de 120 a
    320 rs.
    dem lapidados de todos os tamanhos a du-
    zia a 20500, 35300, 45 e 55.
    Clices de todos os tamanhos.
    Cognac superior a 15 c 1-5500 rs. a garrafa.
    Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o mago
    de cinco macinhos.
    Massas finas para sepa branca e amarella a
    60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
    35500.
    Mimo paingo e alpista, sendo mais de 8 li-
    bras a 100 rs.
    M
    3 NOZES a 120 rs. a libra.
    Nabos em latas a 800 rs.
    qua
    DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
    portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
    ERVILHAS seccas a 120 rs. a
    ehvadoce a 400 rs. a libra.
    ibra.
    FARINHA SSSde 8 libras para cima a 120
    rs. a libra,
    dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 rs.
    Figos de comadre a rs. a libra.
    Feijao verde em latas a 600 rs.
    Favas em latas a 500 rs.
    Fcmo do Rio a 500 rs. a libra,
    dem americano em latas a 15.500
    Farello ha sempre em deposito de 500 a
    800 saceos, de todas as qualidades, de to-
    dos os tamanhos e de todos os pregos.
    O
    Ostras inglezas e americanas.
    PELXE era posta, latas grandes, a 15C00, de
    todas as qualidades, como sejam savel,
    goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
    pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc..
    Peras era latas, exccllente preparago.
    Palitos para denles a 120 rs. o mago muito
    grande.
    Passas em q^iarto a 15400.
    dem muito novas a 400 rs. a libra.
    Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
    Q
    QUEIJOS flamengos.
    dem prato a 800 rs. a libra,
    dem suissos a 600 rs. a libra,
    dem londrinos a 800 rs. a libra.
    QUARTINHAS OU MORINQUES a
    R
    RAPE' Meuron a 10 a libra.
    dem Princeza do Rio a 15200 a libra.
    dem francez a 25500 a libra.
    SABAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
    faz abatimento.
    Sal refinado em frascos a 500 rs.
    Salame de Len a 23?.
    Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes.
    Idem de Setubal em latas muito grandes a
    720 rs.
    Stearinas a 600 rs. o mago.
    Sag muito novo a 100 rs.
    T
    TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
    Tomate em latas a 600 rs.
    Tinta azul e preta para escrever.
    V
    VINHOS!
    Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
    rafa ; d vida aos velhos.
    Velho secco a 25 a garrafa.
    Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
    Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
    Duque a 10 e 10500.
    Chntese a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
    D. Luiz a 10 a garrafa.
    Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
    rafa.
    Carcavelos a 10.
    Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
    nho que se pode beber por nao ter com-
    posigao alguma.
    Lanterne a 800 rs. a garrafa.
    Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
    dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
    Absyntho a 25 a garrafa.
    Kirsch a 20 a garrafa.
    Werraouth a 25, e a caixa a 180.
    Bitter Maurer a 10 a garrafa,
    Vinho figueira em ancoreta a 200.
    dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
    caada.
    Espermacete superior a 600 e 64o rs. a li- Milo de amendoas a Soo rs.
    bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinba d'agua e sal, da fabrica de Joo
    Peixe em posta em latas hermticamente la- i de Brito no Beato Antonio, emlaa de 6 li-
    cradas e das melhores qualidades de pe-' bras por 2,5oo rs.
    xe a 800, 1,000 e l,2oo rs. Ameixas francezas em fiasco de vidro com
    Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1 lampa do mesmo, a 105oo.
    das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc* zas em caixinhas de diversos
    libra e 8,5oo a arroba.
    Banda de poico refinada a 65o rs.
    Bolachinba Alberto, as melhores que pre-
    sentemenletem vindo ao mercado, a 2,000
    a lata.
    Farinba do Maranho muito alva e cheirosa
    a 2oo rs. a libra.
    Frascos com fructas em calda de diversas
    qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
    Caixinhas com fructas em doce secco de di-
    versos tamanhos, muito proprias para
    -

    18
    O
    a caixa e 64o e 7oo ris a gar-
    a 48o rs. a botija de
    0,000
    rafa.
    Genebra de Ilollanda
    con la certa.
    Frasqueirasde genebra doHollanda a 6,800
    e 04o rs. o frasco.
    Genebra de laranja verdadeira em frascos
    grandes a 1,000 e 11,000 rs. a frasqueira.
    Caf do Rio de l1 qualidade a 28o rs. ali-
    fara 8,5oo rs. a arroba.
    Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali-j
    mimo, a i,60o, 2,Coo e 3,5oo cada urna.
    Ruibos, excellente peixe portugus, em
    barris pequeos ou a retalho, a vista se
    far o prego.
    Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
    8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa,
    xa exterior, a 1,4od, 1,600,1,800 e 2,ooo, Azeitonas portuguezas a Soo rs. a garrafa e
    cada urna. 1,Soo cada urna ancorla.
    Azeite doce refinado hespanholouportuguez, Champagne da melhor qualidade que' vem
    a 9oo rs. a garrafa e 10:000 a caixa. 1 ao mercado, a 2,000 e 3,5oo a carrafa"e
    Batatas muito nnvasa 80 rs. a hra e?.on <* r. n o ~:__
    tamanhos com bonitas eslan pas na ca-'
    Xo di?. 28 de ap : i prximo passdo e-s\
    ceram do rpr-nho Parar?, silo na rcmarra do l-
    moelro, os esrravc? l'ir.mi'po e Alrxanore r.
    ra. leorenles ao majoi Claudico Cotrtta je. Me:ie. u
    primeiro alio, secco do coipo, um lano e:-,
    do e de cerveabra, Um a rra beii| .-
    baiba, cabellos rarapfnnos, res curtes < lar;
    sahiovcstido de caira e camisa da akjcdSi
    chapeo de Miro, levando lanl.im ewf<
    mina ciiendo rcura de 0.-0, a safcei : r?i
    de eliia e raleas I r oras e ardas, i: n o 1,
    om chapeo de ce uro. mm ladino. 1
    pelo, crien lo, sereo do corpo, eriaicn 1
    em Galla de denles na frenle tm penco arla-
    do, e i Indico. Ambos sao mecos, lendo < ad<
    res, penco mais cu menos ; desconfa m v-
    obam foeido para assenlar prara nesia prei
    'eni oulia qualquer : quem os ai arebendei 1 m*
    leva-Ios ou ao dito ingtnl-.o, 00 a'c.:i to Bita
    Alvaro Barbosa da Silva, 1 a rus ?. <
    que ser;i bem recompensado. *

    Batatas muito novas a 80 rs. a iibra e2,5oo
    o gigo com 36 libras.
    Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
    8,Soo a duzia..
    Vassouras de escova para esfregar casa a
    4oo rs.
    bra e 7,Soo rs. a arroba. i Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
    Arroz do Maranho de Ia qualidade a loo i Molho ingiez em garrafa de vidro comrolha
    rs. a libra e 2,800 a arroba. do mesmo, a 16o rs.
    dem da India a loo rs. a libra e 2,8oo a j Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
    arroba. | a 800 rs. o frasco,
    dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
    roba. j 400 rs. o frasco.
    Paincoc alpista a 14o rs. a libra e4,oooaLentilhas francezas, excellente legume para
    arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
    Massa de tomatesde superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
    rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- 15 a garrafa e H.ooo a dozia.
    lho, 'Palitos de dente a 14o rs. o maco.
    24,000 e 26,ooo o gigo.
    Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
    a libra.
    Figos em sextinhas a 80 rs,cada urna e 72o
    rs. a duzia.
    Papel azul para botica a 2,000 a resma.
    Balaios para roupa suja, grandes e peque-
    nos, por diversos precos.
    Amendoas confeitadas a 04o rs. a libra.
    Latas com fructas em calda: pera, pecego,
    damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
    rs.
    Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
    fa e a 1/roo e 2.000 rs. a caada.
    Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
    e 640 rs. a garrafa.
    Vinagre branco j engarrafado a Soo rs. a
    garrafa.
    &m


    aos cpitites de campo e
    polica
    200i'000 e grafie&(a per rada um
    Desapparcci u em lincipio d.o rrr.- ,' tn
    prximo pa.-s; do. de h m! .1
    Arroio Malo, dous esrrav.s de n-me IV t r
    appellio Slact i, e Miguel, o 1 de idaft \'j
    pouco n.a s cu menos, crimlo, cor fu a,
    baixa barba cerrada, nm pooco torta das
    e rom algnns cabelles trancos, lano na barl o
    mo na cabeca ; o i alio, cheio dn urjo, ten a r-
    ba, falla grossa, represfnla Ierde23 a 30 ate js;
    cojos escravis desconfiase andarcm pe s arrabal
    des desia cjdado. :quem rs apprettender, 'oeira
    levar a ra do Trapiche n. 4, en a bordo d
    navio.
    &aa
    AFAMADO JOUVIN.
    Vende-se pelo pre^o de 20 o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
    para homem e senhora : na ra da lmperatriz loja de miudezas n. 54.
    a s* ^s
    S" S I 2. -o
    a O >! o c
    "' 3 as
    a s
    CD ___ D3
    S-S-3

    tt
    o w
    5 3
    B)
    Q.
    O Q,
    Q, CD (A
    O qs O- r? r* o-
    F?D.C
    v. CD

    J.
    5 S cr H
    sSrg3
    a
    C6
    li
    S
    a -5
    -i S s
    05 2 x
    " J?
    ? 3
    "a
    03
    CD *
    2. O -3

    r. o
    =>
    co
    "3 "2'3
    3 o o
    03
    2 a- 5.2. P
    ' -> 5 O- Jf
    E.^
    gago?
    WOSo

    a
    -j
    lf
    - <
    B 3
    Sfi

    B3
    r_
    s
    z-
    tn
    2.
    as
    3
    tu
    "2*2
    5 S
    o>
    o
    s
    03
    o
    BJ
    O
    t
    >
    es
    B
    c
    ITHT
    trabalhar mo para
    descaro? ar algodo
    FABRICADAS
    Por Plant Brothers & G,
    OLDAM
    Estas machina)
    podemdescarogar
    P qualquer especia
    "de algodao sem
    estragar o fio,,
    ^T^" sendo bastante
    BL, duas pessoas para !
    o trabalho; pode i
    descansar urna
    arroba de algo-1
    dio em earoco I
    em 40 minutos.
    oa 18 arrobas
    por da ou 5 ar-1
    robas de algodac
    limpo.
    Irritacao dos pulmoer. angi-
    nas, tosse, escarros de
    sangue, cinpo ou garro-
    tillio, catarro, rouquidao
    e_ todas as innumeravei molestias que affec-
    lao aos orgaos da respiracao
    DESAPPARECEH
    ediante a acfiSo da balsmica e. irresistive
    PEITORAL
    Na ofBeina de ferreiro da ra do Jasmim n. I Calungas flao e brlnqnedos
    .ha para vender urna carrosa feita, com esmero
    propria para carregar urna pipa com agua, afim
    de vende-la pela ra. Na mesma officina ha tam-
    bera um cabriolet de duas rodas, novo e muito bem
    acabado ; qoem pretender estes objectos, pode di-
    rigir-se a mesma que achara' com quem tratar.
    Potassa da Russia
    muito nova e superior : vende-se no oscriptorio
    de Manoel Ignacio de OliYeira # Filbo, largo do
    Corpo ganto n. (9
    para meoinos.
    Lhegaram para a loja de miudezas da ra do
    Queimado n. G9, os mais finos e lindos calungas
    tanto para brinquedo de meninos como para cima
    de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
    limeoto de mindena.______________________
    I,vas de pellica.
    Receben pelo nltimo vapor lindas luvas de pelli-
    ca de cores e brancas para homem e senhoras: s
    quem receben, foi o beiju.-flor. oa ra do Queimado
    numero 03.
    ' -------
    Tasso Irraaos
    Vendeiii no sen armazem ra do
    Amoriin n. 33,
    Licor fino Curar io em botijas e meias botijas.
    Licores finos sonidos em garrafas com rolhas d
    vidro e em lindos frascos.
    VinhosCheres.
    Santernes.
    Chambertin.
    Hermitage.
    Borgonhe.
    Champagne.
    Muscatel.
    Reino.
    Bordeaux.
    Cognac.
    Od Ton.
    PAezei lagniol.
    Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
    de serem transplantadas: no sitio murado es-
    querda, depojsido becco flo Espiubeiro, nos Af-
    flictos
    (a anacahuita mexicana qye d o nome es-
    Assim como machinas para serem movidas or I peC'al 6St.e incomParavel remedio, urna
    animaes, que descarogam 18 arrobas de algodo 'arvnre- cuJa madeira por muito tempo se
    limpo, por dia; e motores para mover urna, duas, | ha usado no Tampico para a cura das cn-
    eutrs dessas machinas. fermidades cima mencionadas. Foi tam-
    os mesraos tem para vender um bellissimo va-i hpm onsiiarh t> annrnvaila ola aeaAamia
    porque pode fazer mover seis destas machinas! >. ensaiaaa e approsaaa pela,
    Acham-se fgidos es escravos se^nlnies : Benic,
    mulato, idade de 2o anuos, cabellos aneciados, tm
    barba, denles um pouco limados, secco do i orpn,
    (esta larga,* bita um ponco descaccada ; e Lu.i,
    crionlo.ja nm pouco velho, altura i
    rabeliudo, barba com a'pous i;.
    sim como na cabeca, corpo reforeado, ir... da
    lano pequeos, falla gr'.-.-a e a vnes Oag/tM
    ronco: pede-se as autoridades peRtna ea h #-
    pitaos de campo que os fnram appn beoier
    duzi-losa' casa de seu sanhor o major Ant"- ; ^
    Silva Gosmao. que pencrosarr.onte recompe: iri
    e Ibes pagara toda despeza qne Ulerea rom a sua
    conduccao : suppoe-sc qup elle tt-rao ido i.
    tmenlo dos sertoes desta provincia, por --r-a.
    filhcs 'desses lugares.
    mencionadas; para o que convida-se aos Srs.
    agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
    zem de algodo, no largo da ponte nova n.47.
    Saunders Brolhers& C.
    X. II, praea do Corpo vauto
    RECIFE.
    Os nicos agentes neste paiz.
    Framcisco Jos Germano
    RA NOVA N. 22,
    acaba de receber um lindo e magnifico sor-
    timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
    timo e mais apurado gosto da Europa,
    .medica de Berlira. 0 peiloral deKemp
    j um xarope delicioso inteiramente livre de
    opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
    dientes nocivos.
    A' venda as drogaras de Caors & Bar-
    | boza, Bravo & C. e em todos os estabeleci-
    mentos pharmaceuticos do imperio.
    Deposito geral em Peruamhuco ra da
    Cruz n.22 em casa de Caros Barboza
    rugi no dia 18 do corrente rrez a preto >
    otilo de nome Isidoro, de 30 annos ponco nib
    ou menos, altokros'o comprido, suissa pouco fetfct-
    da. ps grandes e chalo?, ecostnma andar dealper-
    galas, levou camisa de algodo, calri- .
    roas, chapeo de pallia velho, e tambfir om U.n.
    caranguejeiro. Se nao andar vagando p>r <"ti
    cidade c provavel que tenha ido para Serinhc
    ou Rio Formoso, onde i tem sido npMni por
    vezes. Boga-se s autoridades e ca[ ir" -
    que apprehendam e o levem m seu mbIot mp
    Cavalranli Lamenha Lins, residente na E!ntfa
    Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cafakrml -Ja
    Albuquerque, que se recompensar generosa-'
    ni en le.
    Ao amanhecer do dia 2C de SfOstO fr.gi->t
    do engenho Camaragibe dons earraros rr uk-s,
    ambos carreiros, sendo um de nem Strrio, n-
    toral do serlao d Ouricory,alto e br. fut, ira
    redonda, nao meito preto, e soffro d> nm I.t-rria;
    o outro de nome Nicolao, nascido dc mo.-mo en-
    genho, estatura ordinaria, secco do cofpo e robo
    to, ra mesma occasiao desappareceraB Im
    do servido do engenho. de suppor que l'nham *.
    do levados por ellos, ou por aigum qoo Ibes ser-
    vio de guia e seductor, porque na nc'le precede
    te a sahida dos ditos escravos foram Mm Joan
    hrmens em rommunlrar;ao rom o SeawCs jimio a
    entrada do engenho : quem prender e ronxer A-
    los escravos sera recompensado
    Fugio do engenho Pindoba, fregunzia de Tr
    cunbem, ha seis mezes. urna escrava trcala, de
    nome Severiaa, de idade de 19 a 20 annos, pojada
    de tres a quatro mezes, pouco mais i n m Tf '..
    maneira que j deve ter dado a luz, cem os -'j-
    naes seguintes : alta, bem preta. seces do cr.rp,
    rosto redond, nariz gisso, tem falu de docs Vo-
    tes na masilla superior c do lado esqnerdo. embt-
    go mullo saliente ; consta que dita esirava re
    para esla cidade, e protestase peles irnos jnffi-
    Cines perseguir a quem a tiver em seo poder,*
    pede-se a quem a apprehender queira esl/aga-U
    aqu ao Sr. escrivo Attaydc, oa lrva-Ii ao i
    nho Pindoba, que ser g'enero.-arr.en:e recorrp
    sado.
    GAZ GAZ GAZ
    Vende-se gaz da melhor qualidsde a -
    o .ui.. ..,n.nnjn __j i Fugio de engenho Pindcha, fregu;ia o>Tm-
    124 alata nos armazensda ruado Im- eanhem,um mulato de nome Fnnr-iw. ** m
    parador n.lfi e rna no Trapiche Novon.8. 28 annos, pouco mais ou menos, com 'SMtaae*
    ' Vende-se nm carro (victoria) novo e elegan- sf8QDtes :, ros' t^oaio, cabellos rap.r.,.
    te, com os arreios competentes de metal principe : ffl regatar "^"^^JZ*
    na Ponte Velha n. 8, por prego commodo.
    NoYdide.
    cidade por-ter pertencido ao Sr. Franei>it esarin
    de Mello Jnior, e oonsttiobar-s tumuha em
    Beberibe, onde tem mai e irmos forro : p*d* <
    Chegaram os bonitos chales e rotondas de guipo-, a quem o apprehender leve-o ao Sr. *scriv .11-
    re brancos, e vendem-se na rna da lmperatriz n. layde, ou ao engenho Pindoba, qae sert |enero~n-
    52, loja da port? larga, de Paredes Porto. mente recompensado.


    Diarlo de reirnambneo fteaia le ira de Ontubro de lS4*

    LITEUTRA.
    THEATflO DA GUERRA.
    0 Diario dptid de honlem d as segralas no-
    ticias viadas de Malo Grosso com data de la de ju-
    iho:
    Ao chefe de p.licia forera remanidos os segla
    US dOCUIDl'DtOS :
    lilao. Sr.Tenho a honra de remoller a V. a
    o incluso ioterrogatorio qoe lz a Manuel Martin
    nos Santos, chegado hesta eidade ou da 7 do cor
    reute, viodo fgido de Corumba, oude esleve preso
    ora ferros 31 dias pelos Paraguayas para servir de
    guia a foro*. (|ue diz tern de nos atacar em o mez
    ;.e;nbro; assim mais remello a guia que elle
    interrogado apresenioume, passada pelo cliefe de
    polica de Corumba, aiim de que V. S. tome em la-
    do a consideradlo que merecer.
    beus guarde a V. S. S. delegada de polica
    a a Pacon, 10 de julho de 1865.-lllra. Sr. Dr. Fir-
    mo .'os Je Mallos, dignsimo chefe de polica da
    provincia.Salvador da Costa Marques.
    Interrogatorio. Auno do nasciuienlo de Nosso
    Senhor Jess Gliristo de mil oitocetos e sessenta e
    cuco, quadragesiino guari da indi-pendencia e do
    Responden que por trra fazem ronda rnente intencao, porque as columnas dos geoeraes Ma-
    lentro da villa e por agua nanea elle vio : disse, dariaga e Soares, Ihe I rapadlo,
    mais que o foguista Jlo Terra que est de viagem
    a Cuyab em compaobia de Miguel Paes, o qual
    leva ura Paraguayo desertor, conlara' uielhor por
    ler mais inteiligencia que elle interrogado.
    E como nada mais Ihe fo3se perguntado, o dele-
    gado deu por acabado, e concluido este termo que
    Meitidos nos banhades dos ros eslavara intrra-
    cheirados em um rincam que forma a conllueocia
    do arroio Yataby, com o rio Uruguay ; oeste mo-
    mento o esquadro de artllbaria da 3* di\ Isao do
    major Viejo Bueno que, avancava at pode r fazer
    fogo, sem ferir a nossa Infamara, disparou alguns
    assigoou, e por.,ue o interrogado nao sabe escrever, i "ros de "*** fe os *rigarara a langar-se a
    assigoa.se a sen rog,: o alteres Aulonio Pinto Nu- oaao no YaUl
    nes de Figueiredo.
    Eu Joaquim Paes Rodrigues, escrivo que o es-
    erevLMarques.Aoionio Piulo Nunes de Figuei-
    redo;
    De nma carta escripia da Coucordia ao Commer-
    cial extrahimos as seguales oceurrencias do com-
    bate de Yatav :
    No dia 16, marchando na freute do exercilo as
    columnas orientaos e brasileiras nvancaram at ao
    arroio de Gapicuisa", Beaodo tres quartos de legua
    na retaguarda o forte das forgas sob o commando
    de Paunero.
    Tendo communicarjo o general Flores do Ma-
    dariaga, de que o inimigo avancava sahindonos ao
    encontr, avisou-se a Paunero para que foreasse
    sua marcha e se encorporasse a's avangadas para
    ruiper', aos nove dias d > mez de Junho do dito an-, acetar 0 combate no ponto em que ota va, tendo
    a ueste eidade da Pacon e casas de residencia I passaa0 0 Capcuisa-; porm um quarto de hora
    Jo delegado do polica supplente eapito Salvador depojS) recebeu eutro aviso, de que o Inimigo se
    brasiteiro de nome Manoel Martios, chegado hon-
    tem -a villa de Caramba, a quem u meritissimo de-
    legado de polica ;z as seguintes perguntas:
    Perguntado seu nome, idade, naturahdade,
    estado e proflsto.
    Nessa acule tornaram-se todas as precaugees no-
    cessarias para evitar alguma desesperada sorpreza
    que os Paraguayos tectassera.
    A 17, a's 7 ){ da manhaa, poe se em marcha o
    exercilo em dirjcgao ao Passo do* Llvres, duas le
    Responden chamar-se Manoel Martius dos Santos, ,gua5 je rjtpJ-Gnis, marchando em columnas pa-
    de idade 40 annos, mais ou menos, nascido nestt Iralelias, com distancia para collocar se em linha,
    eidade de Pacon, solteiro, e vive de ajustes como, ten(j0 sempre na vanguarda a dlvisio de Madaria-
    camarada. | ga reforjada pela do general Soares. Tendo mar-
    - Onde e guando tora preso pelos Paraguayos?1 chalo urna legua.se l^0l^\iB^",^ o
    Respondeu que no pono do S. Bento, em das do
    me.: do Janeiro passado, e estove 31 das em ferros
    i.: i ser pratico di forga que liuha de atacar Villa
    .Maca, Pacoii B capital.
    Permutado de onde fugira para esta eidade.
    Respondea qae tendo elle rindo com am Brasi*
    leiro de no.ne Manoel Sabino de Souza e um Para
    Inimigo nao eslava no Passo dos Livres mas sim
    era Ombusito, meia legua distante.
    Variando se de direeco o ejercito tomou a es-
    querda na mesma ordem, e 20 quadras mais des-
    ponlando o Arroio S. Joaquim se teve noticias cer-
    tas do inimigo, que sanando da nossa aproxima-
    cao se preparava para resistir ; a cavallaria da
    ,L-yodeuome Manoel Alfas de Soma, a collier vanguarda se collocou enlao nossa esquerda.
    uoia roca no morro no Castello, elle pede escapar D,mi? ie oceo.,,u do oulri) de 0mbu"
    de >ui bompaoheiros que acarara de bebedeiras *. tmou suas V#*, eQlraQ(l em umas 1uin-
    em o (140 logar, tendo para isso convida do o **'^J^^^?1**0 de Pond seus
    patricio que se oppor, Irazeodo urna guia do ebefe Q gaQeral F|Qre. deu ordem em pessoa ao paa
    de polica que apreusenla. uero qUe tomasse o commando do exercilo argen-
    Pergeniado quaotos vapores existem em Go- tino reforcando a brigada brasilera ; que na mes-
    run.b, Goirabra e Dourados, e se esli arma'dos ] ma forraagao era .u* estava entrara na linha de
    sm guerra, e com quanlas pegas ? I batalha que elle ia estabelecer com os haialhoes e
    , ,. artilharia oriental at escobrir a linha iniraiga.
    Uespondeu exislirem lre>, dous no pono de u>-
    rumba, e o 4nhambahy que est no acampamento Para effectua-lo dispersou as companhias dos
    abaixo dos Dourados, no pono de Jos Manoel, ten- cagadores dos quatro batalhoes, que rechassaram
    do o M'irqnfz de (Minia duas pegas e o Anhambahy as do iniraigo, que se encontraran! na primeira
    uir.i peca jone elles snbstitoiram pela propria. isanga. Efeste movioento ao estabelecer a linha
    - Pergnntado de que lado esto collocadas as | le >aUlha, as forgas de que se compuoham viarara
    pegas em Corombi, e quantas sao ella* 1
    Responden que S existem duas de carrelas e
    iju' eslo collocadas na pnnta do morro, cima da
    Qlsr a. c ni a* boceas para a fr.rate do rio; que a
    peg io Anhambahy est s no cano largado na
    parta do quartel nossn.
    Pergonulo quaes sao as ras que eslao val-
    ,adas em Corurab ?
    O betome qae servia de cimento proveio de urna Mimosa esp'eranga, que de longe em looge,
    fonte que anda existe a carta distancia da torre. Nest'alma verles teu sublime odor ;
    Corre com tal abundancia que ebega a formar Eu te agradego, corapasslro amigo,
    am verdadero rio, e invadira ama correte pro- Sopro divino que suavisa a dr.
    xima se os habumes do paii nao se apressaseni a ^^^
    langar-lhe fogo s ondas de beturae. a tnan
    O qae mais surprehende no paiz ver-se todo o
    psssado aluda em p.
    Encontram-se as caravanas de peregrinos que
    E' do Sr. Silva Reg Jnior, esta poezia.
    ANTE K"DEP0IS.
    f
    vao aos tmulos de Daniel, de Joas, de Michas, FormoSa, irav'essa vahando n'um baile,
    isto os batalhoes de Florida e 24 de abril, que se de Nahara. : Quc V| ,aj||ie, a)l(V0 jmof
    Tera permanecido uopazts dez tribus capit.vas Tnmmie aUL.iui> a nas sal|aSj
    meterara pelos banhalo-, al onle podiara pisar.
    A disperso do inimigo foi desde esse momento
    completa, e os que passaram ao ouiro lado do
    Yataby tao completamenle n-, e logo se xpeJi >
    a cavallaria para os aprisionar, que nenhura poda
    escapar.
    A cavallaria da direita persegua os que toma-
    ram a raargem do Uruguay.
    no lempo de Salmauazar ; todas as familias das tri-
    Bebeudo Ihe as fallasperdidas de amor.
    . Aioda se podem ver as magnificas ruinas do pa
    Esta carta foi publicada por varios jornaes de ,acio de Semiraras.
    Porto Alegre.
    bus captivas sob o goveruo de S'abuchodonosor,
    nao lornaram a ver Jerusalem e cresceram com a Sorra a douzelia no langue passeio,
    junego de judeus que voltaram a' Assyria.- -N o pallido seiomeus olbos litava;
    O odio das duas ragas anda esta' vivo; nao se L>a froule morona casianbos cabellos,
    uera ; sempre Samara que detesta Jerula- Cahiam lo bellosdo eolio que arfava,
    lera. _
    Que virgem seus oihos em morios pallores,
    Matavara de amores n'um rpido olhar:
    Do alio de urna montanha erguida por raaos de ''uelle ** seu Prte r"irava'
    Saicam, 27 de agosto de 1863. homens, esse monumento dominara as imponentes Fr,sni11a> arrastava -no louco valsar I
    J- te partlcipel a derrota dos paraguayos na solidos do lago de Van, seis ou sete vezes maio/ e va-a I... tai bella I lao cheia de encanto
    Restaurago, o que est conrraado, nao sendo do que o de Genebra. | Fnava-a no entanton'um mudo pasmar;
    porm felizmente lana a mortandade como deu a Tambera se v o campo de JfJJfc^ha de Ar- Quzera arrojarme, cedendo a vertigem,
    primeira parle oficial, e nem as cartas, das quaes bellos. ^^ Nas plantas da virgemque via valsar !
    te reraelli copia. Cuota a historia, que Daro empregou muitos!
    Hontem daqui saho o coronel Magarnos com o d'as 3:000 000 horneas a nivelar a planicie ea des- DePis alegante, com os labios abertos,
    Dr. Herrera y Obes fllho, que vo enviados pelo fazer ludo o que podesse embaragar os movmen-.'^us passos lucertos-nas sallas volver :
    general Flores a Sua Mageslade o Imperador, que los da sua cavallaria e de seus carros de guerra.'.i'en,oU'se causada das voltas raei"es.
    deve talvez boje estar por S. Gabriel. N'eslas r.gies primitivas da confusao das ln- E os ",0i dormentes-no lengo escondeu I
    Disse-me aquelle coronel que na batalha morra- W. oude vivera juntas todas as nacionalidades, Tao quie a ta0 [ri5te ^ Mli que eslava
    ram como mil homens mais ou menos do iaimigo, lurcos, persas, judeus, rabes e francos, ainda se Q0em sabe? scismavan'um sonho talvez...
    e forara agarrados prisioneiros mil e qumhentos a encontrara povoagoes nestorianas, scbismaticas j A. pouco va|Saodo... uSo scisrnes donzella,
    mil e seheentos, e destes os que estavam saos, o sera saberem que o sao, e sem Ihes uar cuidado a' A v|da (-, la0 bella 1 val rir outra vez!...
    Flores reparti pelas divisdes brasileiras, oriental theologia. ^
    e argentina, 400 a cada urna, para servirera, e o Essa pobre gente regida por um palriarcha al- Era urna tarde, vaporosa e bella,
    chefe delles o raajor Pedro Duarte, foi enviado ao cangado com ruuita diflculdade, porque preciso N'uma janellasolitaria e triste,
    Mitre, porque seu ferirnenfo era moito leve. que nunca tenha comido cousa que tivesse vida, A mesma virgem que valsara outr'ora,
    Diz-rae mais o coronel Magarnos que os para- carne ou peixe. Paluda chorapensativa existe !
    guayos que estavam na Uruguayana j tinhara Estes pa.r.archas sao preparados desde a idade; Ein seu cabe0 ^
    recebido a mliraagao para renderem as armas, e da amamentago, crendose urna duzia d'elles com Cuhe de^cuidso-no setim dos seios I
    que liuhara pedido ao general Flores que mandas- hervas e legumesf para que mais tarde os Qels;
    se urna coramisso de offlciaes para tratar dos possam cscolher s;m escruiralos de consciencia.
    meios, e que Flores s tinba autorisado a dizerlhes ___________
    ou intimar Ihes que nJo tinhara nada a tratar,
    mais que renderem se discrlgo no prazo de 24
    Lagrima lerna, Ihe descae no rosto,
    Ue atroz desgostode fataes receios
    horas, e que seriara garantidas tolas as vidas; pnja jo p0Dre
    isto foi passado no dia 20 do correte, em que sa-
    hio a coinmissao Magarnos para c ; devem por
    tanto j estarera rendidos, e isso c'onla como cero
    o dito Magarnos : resla s saber a quera daro a
    honra de entregar as armas : felizmente o bario
    de Porto Alegre chegra ao exercito no mesmo
    Coilada chora I solitaria e linda I
    Um jornal porluguez descreve assim a biogra- To moga anda I... -lo feliz outr'ora :
    dia 20, e tenho esperan
    de de chamar essa bo ira para
    leiro.
    ;as que elle ter a dignida-
    o exercilo brasi-
    A missao Magarinoi, ao que pude cclligir.
    alcangar do imperador
    linenti o nosso exerclld
    Nao exacta a notic
    ordem para passar incon-
    que est na Uruguayana.
    para elle ir b^ter o randa exercito paraguayo
    que se aeba nas cost; s do Paran, e dizem nao
    chegar a 30,000 home is.
    a que corria de estar pas-
    sando urna forga paraguaya no passo dos Garru-
    chos, e oem tao pouco vir forgas alraz do general
    Paunero : disse-me o Magarnos que nao ha mais
    forgas paraguayas em Corrientes, seno o al in-
    titulado grande exercito.
    Esquecia-me de le aizer que o prejuzo das for-
    gas alliadas foi multo diminuo, nao pa-sou de 60
    Nasceu de pais incgnitos.
    Griaram-no por compaixo e caridade.
    Educarara-no por cbico.
    Cresceu por necessidade.
    Casou por tolice.
    Trabalhoa por fome.
    Criou lillio para o recrumenlo.
    - Brigou cora os houieus e foi escravo dos sens ca-
    | prichos.
    Lutou com a sociedade, cora os elementos e cora
    a nalureza.
    Foi desprezado na veliuce.
    Pedio esmola nos ltimos aunos.
    Morreu a' falta de remedios e da alimentos e io-
    leiraraente desamparado.
    Euterraram-uo oa valla e cora medo da pntre-
    faego.
    Desappareceu da memoria de todos o s alean-
    oeu os sullragios anouyinos que a igreja dedica
    aos tinados no da da comraemoragao dos neis de-
    fuutus.
    Os bancos de Sardanha e da Toscana assigna-
    ram una couvengao, que lem por lira operar a sua
    sileira niuito poucos, tanto de uns como de outros- fuso.
    Estas noticias sao multo exactas. Do Io de Janeiro de 186G em diaute, fornwara
    Noticia El Siglo que a bandeira tomada na bala- juutos um banco nacional italiano.
    Iha de Yatay aos paraguayos pelo batalhao de ro- --------- m m
    lunlarios de Monlevido fra (derecida a Sua Ma-
    geslade o Imperador, ejm cujas raaos doria deposi- A atltude frequenles vezes reprehensivel dos es-
    la-la o Sr. D. Julio Herrera. pectadores em presenga dos condemnados a' pena
    A esquadra braslelra continuava fundeada no ultima, julgamos dever oppr a da populagSo de
    rineao do Solo. Palermo, que lodavia nao pa-sa por ser urna das
    Os paraguayos forlifleam-se em Corrientes e em mais humanas da Italia.
    Cuevas.
    para a nossa direita, o q le obrigou as tropas que
    deviam entrar na linha ob icar esquerda. Todo
    esta movimento f>-i feito a irote, mandando eslen-
    der as companhias de cagadores de todos os bata-
    ilioes, fazenio alto ao etrar em aego. Nesta oc-
    c.asiao os cagadores qae tinhara entrado na segun-
    da sanga, tiroteavini o inimigo que conlestou com
    um vivo fogo dos batalhoes.
    O esquadro de artilharia ao mando do general mor,0#' e como 200 feridos' ,ocando a divls5 bra'
    Responden que lem am vallo na porta da reja, BW|M>adig|Ma emblMl,aJo Da primira saDgaie
    outn na por das casas do finado Peres regnlanft>sedemoravj a'eDtfar em fogo mm moiwm
    ,. iooTOpalmosdeprofundidadeocercadecln- |Sopreciso< Conheceodo isto o general Paunero
    : largura, e todos para a frente4o rio jqae pe- mmM 0 esqaadrlo de alunarla da primeira di-
    |] r ctagoarda nada de seguran?. V|-a0 do comiIiaa,JO io roajor Macadon, que avao-
    Perguntado qae numero de forca e tmamen- casse pela direita do esquadro dolido, evitando
    ,, -,;-ie em Colmbra, Albuqaerqan, Corumba e as sangas, e e;itra5se na linha establecida.
    <; idos 1 O major Madoael tomou agrande galope com
    Ri ipondeu qae ouvio dizer em Corumba que nas as suas olio pegas u agar marcado.fex fogo ao ni-
    :, .ras existem per!) de 700 homens distribu- migo distancfs de :>)) passos; o que desnorteou
    i im Miranda, Nioac, Coimbra, Aibuquerque,' os paraguayos, Avaogando as nossas torcas, o es-
    : i atangas, Corumba e Dourados-, porm que qoadro de artilharia da segunda divisan do cora-
    I gula existir era Corumba cenio e poneos ho-' mando de Nelson, e fazendo fogo, o inimigo entrn
    meas e que a matar parle criangas, apenas 40 em retirada, mas para effectua-la couverteu o seu
    mai .res que olham as duas pegas ; que nos Dou- piano de batalha e;n uuia massa, sem ordem, nem
    rados existem peito de 100 homens, enlre mari- regra a'guraa, a qu podesse dar o Ululo de co-
    abeiros e infamara, alm de 'i0 Indios guatos que lumna. Nesta rr.assa ct;.v.i enredada sua caval-
    So acampados com os Paraguayos, tendo com laria, parque, etc. etc.
    ei'.'y una bandeira de guerra : qnaatoa armamen- Algn- tiros mas d> artilharia decidiram sua
    munigaes elle ignora,' porque, conforme as i retirada; porm -sta foi effectuada, perdandoo
    or Jons, Brasileiros nem estraneiros, podem com- campo palmo a palma e lutaodo heroicamente ;
    m io oar-se com Paraguayos, a nem passar nos lu- nossas compuah.js Je cagadores ebegaram ate elles
    gares do acampamento delles, tanto qae todos qaan: com suas bayunetas : todos os batalhoes em co-
    tos -.io Brasileiros moram em urna s ra. e desla lumna avang.ram at passarem todas as sangas,
    nac passam senao por outros lugares dfferentes qae obstruan; i marcha regalar das tropa?. Nos-
    quindo va ao rio, quer homens quer mulheres : sa esqnerda, que era a segunda divsao, e que nao i
    qu; s o chefe de p ilici i S que visita e conversa l linha iniraigos pela frente, vez urna volta a direita Que. Por delegago do papa, um religioso tinha era- Mata-me a vida sem saber alguera !
    moito com os brasilerros, a traa-os com muita de- tomando com este movimeoto o flanco direito do i va0"0 urna cruz n;l lorre de Rabel.
    leza, isto lepois que deseen um commaodant.' n. mgo, e Ihe tomou 500 a 600 prisioneiros, entre I Segondo correspondencias recentes,o estado *c-
    de uome Vicente Barrios. elles o commaudaute em ebefe Duarte. tual desse monumento, que sera contradiego o
    Perguntado que vapor Jesceu a Assumpgo ul-; A artilharia uo fez fogo, pois que nossa infan-! mais mitigo que o homem poda ver, o seguale :
    tinumcnte? laria, circulando quasi o inimigo, fazia um fogo | A orguihosa torre ja'nao tem senao
    ltimamente dols maifeitores forara execalados
    pela mo do carrasco, os trabalhadores que, para
    se dirigirem aos estabelecimentos dos seus paltes
    eram obngados a passar junto do lugar do suppli-
    co, d'alli so afastavam a passos acelerados.
    Ninguem foi visto era redor de cadafalso, a nao
    tnumphodoYatahy essa columna voltaria ao seu e ...
    1 ser os soldados
    posto de observagao nas margeos do Paran.
    Ao Rio Grande haviam chegado cartas noiician-
    gas cahiam.
    Este protesto contra a pena de morie, faz a maior
    honra aos habitantes de Palermo.
    Os generaes Caceras e Hornos tinham atraves-
    sado o rio Corrientes em consequencia de tima or-
    dem qae haviam recebido do general Flores com
    dala de 15.
    Suppunha-se, porm, que era consequencia do
    do que o Sr. general Nelto aehava-se junto Con
    cordia com 1,000 homens.
    e os gardas de polica, os quaes
    desviavam os oihos no momento em que as cabe-
    *-
    i
    OH POICO DE TCDO.
    SofTrer cnstante sem dizereu soffro !..
    Cantar chorando, que tormentos teim ? !...
    Teem annunciado algumas folhas eslraageiras Martyrio horrendo de infernal deslino
    Mas nao, nao devo scwportar do inferno
    A chamma activa que mo abrasa assim L
    Embora as furias se coo^pirera lodas,
    As furias todas vencerei por Um.
    - Itesoondeu que fui o vapor Tuquary, isto foi
    F ,. ..' igual valor, apezur de .r perdeudo terreno,
    po- ler chegado em u>ruraba a noticia de que lo-,
    ram vistas cinco lanchas carregadas de gente para; esto occasio c f regiment de cavallaria
    loi irCorumb, efei-seahi grande raido emovMcarregou sobre ellas, mas nada mais conseguio
    meato de gente, embarcando o chefe em urna ca- que dimiuuir-me o numero, tendo de retirar-se nao
    3 com 20 pracas sabio o rio, com o m de ron-1 s por causa do fugo que recebia do- paraguayos,
    dr.us dos
    vivissimo sobre eile, qae Ihe responda sempre com | seus oito andares, mas esses descobrem-sa a 80 jniao do averno voarei ao empyrio
    kilmetros do distancia. Rasgando o manto que o segredo tem
    A base quadrangular tem 193 metros por lado. ? ,'
    " .... ..... j .____.,.'Embora expire no iranspor o espago
    Os lijlos da que feita sao da mais pura argila
    e de urna r.rancura em que mal se distingue urna
    gradago aleonada.
    Antes de cosidos foram esses lijlos cobertos de
    dar com BSt deseen o vapor, que alinal soube-se j como da nossa infantaria. O regiment, oscolia do I caracleres tragados cor i a firmen de mao de um
    qae eram amas tros canoas que de Cuyab forara general Fores, fez suas cargas cora o raesrao re- j ca||rapno as perna; das lettras, sera inclmago
    bascar Jos Dias com sua genio
    Porgantado se elles Paraguayos rondam por
    te:ra e embarcados? passar o arroio Yaiahy, porm viram burlada sua severo.
    sultado de 1 regiment. arroajnaam.8e na frirja de cabega de prego para
    us paraguayos lornaram a nossa esquerda para j patl3 superior, regul res e de ura estylo puro
    ?a.t
    FOLKETDI
    0 DEMONIO DO J060
    ron
    HENRiQUE CONSCIENCE.
    ~*v~
    (Coutitiagao.)
    Urna sombra, re-vaiando como urna nodoa quasi
    impalpivel, ia ao comprido das casas na ra de S. Q coofQSO lumuu di vozes numerosas.
    Quando passava defronte de urna imagem da Vir. sempre pelo becco. Lijgoquechegou perto le urna aquella pergunta inesperada e feita to perto dos
    gem e dava n'ells a luz fraca de urna alampada, bomba, dsse era voz a afada : ouvidos pareca sahir do nada e lzera-o estreme-
    podia ver-se que linha a mo no punho de urna es, E" aqu que mor; Brufferio. Como a noite cer vivamente. Com tudo aniraou-se, chegou-se
    pada. est escura I Mal vej a porla. Mas nao me^n- porta e respoadeu em italiano :
    Era um maifeitor prompto para oommetter um gano. E' aqui a toca i o terrivel esfaqueador. E- Eu nao entendo o Bamengo, mas vochade
    1 altentado criminoso ou em receio de algum perigo exquisito islo I Como eu tremo e com que forga I saber o italiano, porque Brufferio da Romana,
    s carava do modo d melhor defeuder-se ?
    Fosse o que fosse, ia andando seu caminho, a
    chegou sem obstculo a um becco estrello e tor-
    tuoso debaixo de cuja superficie pareca erguer-se
    E' talvez um aviso de ( ue vou ticar mal aqui den- Dganme, Brulerio esl em casa ?
    tro. Se me lrassem a i pegas de ouro, e me ma- E quera que o prucura responderamlhe
    tassem para nao se sab r nada do roubo t que bei \ em rau italiano.
    de fazer ? Se eu diss sse a meu amo que nao en-
    Joo.
    O co devia estar coberto de nuvens, por qua
    nem urna estrella briihava na sua irameosa cu-
    pula s em um ou outro ponto, em esquina de
    ra ou becco, vacillava a pequea alampada accesa
    diante de urna Imagem da Virgem ; mas longe de
    diminuir a iatensidade da escuridade, essas peque-
    as luzes moviam-se na atmosphera nevoenta da
    noitr. corno os pyrllampos nos bosques que sao lu.
    mioosos, mas nao illuminam.
    Tud) era silencio nas ras desertas. Se os ha-
    bitantes, por dtraz das suas janellas de carvalho,
    onviaoi s vezes algum rumor, era o de passos
    aprensados de um burguez que se demorara fra
    de "asa, e movido de medo, fazla multo barnlho
    com os pes para araedrontar ladroes e malfeilo-
    res ; on o passo vagaroso de um rulio que, de ou
    vido alerta e sondando as trevas andava cata
    de caga ; ou o da polica que diza quanlas horas
    eram e fazia linir as halabardas no lagedo das
    ras, como para advertir os maifeitores da sua pre-
    senga.
    A sombra que n'esse momento resvalava pela
    roa de S. Joao era ura homem lodo involvido em
    anip o capote, e com a cabega enSada em am ca-
    puz qae do ro>iu s deixava ver o nariz e os olbos.
    Parou entrada de urna adega que linha sahida
    para a ra por urna escada, e escutou o alegre ru-
    mor que l a dentro.
    Metleu a mao no bolso e tiniram algumas moe.
    das.
    Aqui esl o i Dado da Prata, disse.elle sus
    plrando. Como elie5 eslo alegres la dentro I Ou-
    go os dados sobre a mesa. E nao hei de arriscar
    um'schellim, um ao menos ?
    Como se suecumbisse a irresistivel seduego, poz Passou-se muito terri
    um pe na escada ; mas de repente pareceu dele lo annonciasse que as pa icadas linham silo cuvidas_
    um pensamento. Deu um sallo para traz a tre.
    mor' e alastou se a toda a pressa. A alguma dis-
    tancia parou, e murmurou anciado :
    Oh, Dos, que ia eu fazer ? Jogar, aventu-
    rar o dinheiro a dados! Perdia-o com certeza |
    Pietro Moslajo, iembra-te do feilor de Lucca I..
    Buscando o anjo que esvoaga alera !..
    Que bellos dias venturosas ledas,
    Deviso ao longe no futuro meu ti..
    Tendo ao meu lado da innocencia o anjo,
    Ma dando a vida n'um suspiro seu? I..
    Quem sou ? Tenho um negocio de segredo a
    tratar cora Brufferio e uo posso dizer o meu
    noate.
    Bera sei. E' ura oficial do juiz ordinario e
    quer ver se me logra. V andando o seu caminho
    : e deixe-me em paz. Brufferio oo esl em casa.
    Foi um misterio... do fatal passado,
    Sonho douradoque menlio-lhe agora.
    Ei-la I... quem vio-a no salido florido,
    Aojo vestidode selira, de flores 1
    Hoje urna estatua que Iraduz desgosto,
    Pallido rosloque retracta dores I
    Ai I a gnnalda da gentil donzella,
    Holuu, to bella !... dos salloes no fundo 1
    Em vo chora va, pois a vida esta...
    Folgar na fesia... e maldizer do mundo !
    Manzo, chefe da qoadrilha, na koaom
    gico.
    Mr. Moans nao vio araputagoes de ore! Tote
    es la gente deu-i he pravas de boaaoidade eaa*i
    o pnsiooeiro adoeceu e foi por elles tratad* ceas
    lodo o carinho n'uraa caverna, onde permanece*
    por espago de quinze dias.
    O mamiMooti (os eompliees) estiva o**n*Me
    terapo fanecionando com lodo o vigor.
    Tudo o que Moeos pedia, traxiam-ih'o ao ia se-
    grate da prxima localidade.
    Nouva apenas cinco das de intcrrupcio. depoi-
    da captura e todos aquellos horneas 4* bes da
    villa de Campan)', os quaes haviam iiigniiiilj
    uma sociedade ]>ara a -xploraeio dos nliridnri
    em grande esctla.
    Durante os cnni dias qoe se stfmraM a eaptorA
    importante, os vveres filiara* eoa*lotMS*Me.
    Porm, d'alli em dianie o servio* roemu*.
    Mr. Moens recusase a fazer revetaf*, qae pee-
    sam fazer reconher os cmplices (anaateageal).
    Mr. Moens nao pobre, e se se dedicara *'
    phniographia, era nicamente pan se divertir
    Tem pelo menos seis conios de res de reaaanaafe.
    Foi o cnsul inglez, Mr. Ronfeam, *at o f pas-
    sar por pobre. Mandava alguns soceomo per ai*
    dos cmplice? ao sen polore compatriota. Ir. Man*
    teve a cora gem de defender doraile tres aeats a
    a sua fortuna, da qual apenas codea a seita parte
    em vez da raeude, que a principio Ihe exiga**. Pa-
    rou, ou pagaram por elle, aos vicie qaatro i
    de ris.
    Os salleadoies acreditaran) ooe os foglescs
    aples pagavam por elle; a peca foi kei
    e a hbil Albion nao se desmentir.
    A certeza de poder pagar a quintil qoe se Nw
    exiga, na ultima extremidade, tranqofisava Mr.
    Moens: afirma elle qae nem um s tomase re-
    ceiou que o podessem assassioar. logara mm par-
    tida : eis tudo.
    Jogava para guardar no bolso cioeo cont* de res
    de rendimento era lugar de ires eoatos.
    Dls Mr. Moens que sao mai fraces'os meiee de
    represso.
    A quadrilha de Maozo, dorante a so* deteago,
    nunca esleve aftVuda rt'.destacamento militar, ojae
    la em busca della.mau de cinco milbas, e segando
    diz o nosso inglez houvera sido coas* bril lar ca-
    bo della.
    Accrescenla elle, que as pairolhas nonea se
    apariam nos bosques do- klalhos conherido, ase
    nao procurara bem, e qn \ minia- vezes, no meio
    de seus guavdas, vio, a pequea distancia, passar
    os soldados.
    .N'uma palavra. critica rnuilo a poiiria italiana.
    a tropa italiana. as suas criliras nao pareen* *f-
    saz deroonsiraiivas.
    Se conveniente >ra nao qne as patrnlha
    aventurem nos bosque, seria preciso oavir a este
    respeilo a opinio dos homens fnlen-1ido.
    l'm livreiro Iftei niT"recea-lh dez miz mU sa-
    beranos por um' lvro em que eserevese naa-
    cosamenie as suas impressdes da viagem feita coas
    os salteadores.
    Este npgocio nao ma'o, e de soppr qae Mr.
    Moens queira recuperar a qoanlia paga a Maazo
    para o seu resgaie.
    No momento de partir. Manzo den a Mr. Moeo-
    oiii na mil ris para a sua viagem, om aaoei, e
    disse-lhe :
    Kenfoi-i vostrlnta mil dralos. masaMer
    que os v*si* cnrnpiriotas acrecitetn "joe aio *a-
    hiriam d'aani a tal prego.
    Noticiamos, ha pouco, a captura feita por urna
    quadrilha de salteadores napolitanos, dous viajan-
    les nglezes, na estrada que couduz de Pacsiuiu e
    Eboh.
    Mr. Moens, honrado corredor de fundos, na pra-
    ga de Londres, linha lauta t na Italia regenerada
    e unida, que resol vea ir at aples na ctmpanbla
    de um amigo.
    O local, onde a captura teve lugar, dista apenas
    duas huras de aple,a d'alli se avista mar.
    Apesar dissj, um bando de malleitores sorpreu
    deu us iuoffensivos toarisls, e deu em seguida a
    liberdade a um delles, para que fosse informar
    eidade que Mr. Moens crria perigo de vida se Ihe
    nao iDfcndassem urna quaniia enorme para ser re-
    gatado.
    De modo que a posgao de Mr. Moens podanse
    comparar a' de um infeliz que fosse arrebalado por
    um tigre por entre os juncos, e reservado pa.na
    um futuro bauqu>-le.
    As tropas italianas deraiu urna caga incessanle
    a esses lerriveis bandidos sem nunca poderem co-
    Ihe-los.
    Comtudo os amigos de M*. Moens puderam reu-
    nir a sorama fabulosa exigida para o rsgale, e en-
    trega-U a um agente secreto da quadrilha.
    Mr. Moeus foi restituido a sua ioconsolayel es-
    posa e aos seus amigos, depos de urna priso que
    durou alguns mezas, chegundo a aples ;. e uo
    deixa de ser uteressante o qua elle diz acerca dos
    salteadores no meio dos quaes viven por espago da
    ires mezes.
    Asua experiencia pessoal assaz completa para
    jueb seu depoimento inerega ser ouvido.
    Aqui damos, pois, o resultado das conversages
    de Mr. Moens, com o correspondente de um jornal
    rancez: Ls Temns.
    Nunca ouvio fallar de Francisco II. Vio e co-
    nheceu claramente qae aquella gente (Manzo ea
    sua quadrilha) se lizeram salteadores porque jul-
    garam que nlsso lucrariam.
    O seu projecto, ao comegar, consista era juntar
    boa sorama, e refugiar-se em Roma ou era Bes-
    panha.
    O seu cynismo tal, que dizem aberlaments rjue
    o seu nico Hm apanhar dinheiro.
    Uizia o cuirespoadenle do citado jornal a Mr.
    Mones :
    Esto em lucia contra a sociedade :
    Com multo sangue fri e um positivismo indo-
    mavel, o genlleman respondeu Ihe : Bstw em
    lucia contya as bolsas.
    Mas se o ataque contra as bolsas sempre bem
    succedido, a eventualioade .da retirada lorna-se
    muito mais'incerta do que d'antes, no lempo em
    que o cardealAnloneili passava um passaporte ao<
    La Gala, com a qualficago de industriante: Hoje
    o desfecho- desle drama de ordinario, o fuzla-
    raenio. ,? .
    Mr. Moens afirma que os salteadores sabem isto
    mesmo, e-que o seu desejo seria por um am ter-
    mo a' sua arriscada empreza ; mas que anda os
    amedroiita a perspectiva da pena que os espera,
    dado o caso de se aprssentarem espontneamente
    as aoloridades.
    O nosso inglez acooselha que se rae conceda
    meia amnvstia.
    Mr. Moens falla dos salteadores sem amargura
    Durante os tres mezes que vivea com elles foi
    tratado com toda a eonsiderago.
    Pelo Sr. Dr. Proncioni foi crenoslo oto drama
    em cinco acto?, rnlitnlado o Combale ir Rinrlmetc
    on a mrirla Pontana**.
    contrei Bruffeno I... Ah I e o feitor de Lucca
    Depois ae um morae no de aociada reflexo, di
    rigio-se para a pona p quena, e disse suspirando :
    Varaos, o que so ha de fazer, faga-se; do ma
    o menos
    Po.to que estas palalrras parecessem annunciar! O hornera do capuz tirou do bolso algumas moe
    enrgica resolugao, to avia toi com mo trmula, das e fe-las Unir brandameote.
    que levantou o raartel o da porla e o deixoa cahir j Est engaada, raulher; precise de Brufferio
    duas vezes. para um negocio Importante, qae pode render al-! r
    O som eccoou no int irior cavo e
    fosse a porta de um ca meiro.
    Dous ferrolhos rangeram um depois do outro fer'-
    _ tfom
    O homem do capote subiu atraz della, tropegan-
    do nos degraus raelo-consummiaos, bateud com a
    cabega e cora os cotovellos era obstculos invis-
    veis, resmoneando e praguejaudo para fazer crer
    que uo era a inquielago que o agtava.
    Cnegada ao primeiro andar, a raulber abra
    urna porla e raetleu o seu companheiro em um
    quarto alumiado pela luz fumosa de um candieiro
    de ferro. InJicou-lhe urna cadeira sebenta o di>-
    se-lhe :
    Assente-se e queira esperar um pouco; eu
    vou chamar Brufferio que est a jogar os dados
    em casa de um visinho. Se ajguem bater porlaj
    nao faga caso, porque eu fech a porta e levo a
    chave.
    O homem do capote olhou para ella espantado e
    contuso. O seu corpo secco e ossuoso, as mele-
    nas grisalhas qua Ihe voejavam na testa, a bocea
    muilo ciupndos, ludo isso
    Esta poesa > do Sr. Joviniaoo Monteiro,
    cilou-a em frente do arco qoe se ergoeo oa ma do
    Mercado, em Bio formosi, p*r onraiao da Doliera
    obtida pelas forgas alliadas no dia 17 de agosto
    Na vereda da guerra gloriosa
    Cada victoria duradouro marco,
    Vos em pravo de gaudio e rigosijo
    Bera no meio da praca erguesfom arco.
    Do norte ao sul elctrica ceni?lha
    Luz, e o Brasil hesperia de am djsmaio ;
    E' cada voz um gnio da vinganoa.
    Cada espada na mo simelha ara raio.
    E um trog infrene do ivrano Lopas.
    Qoe ao povo inerme s caucara horrores,
    L foi dis|n;rs'. aniquilado, exrin Ao mago impulso do valenie Flores.
    O Brasil alevanla o eolio altivo,
    Aguia que lee* o nina* nas mcatanhas...
    P'ra sacudir na liga os bravos fllros
    Rasga co'a guerra as tapidas entranhas.
    E os Albos do lirasii ehel .. de gJvria
    Tendo na dextra o fusilar dos nasa,
    Acoparam nos seus covis as fras
    Torpes, lasciva?, visos paraguayos!
    De victoria en> victoria carainhanios,
    Que vem ah o vacil.lar, desc:*r?
    A' vida ingioria, ergooosa, intil
    Prefiramos mil vezes o mornr.
    Quando o slo da patria ceaeakado
    Pel pe atrevido do estraogeiro.
    O lilho do Brasil qne lica marta
    E' vergonha do nome braeiWra
    Filhos dos moules, das floreras vrgens.
    Do sul dos trpicos e do co azul,
    S urna idd* alimentar devenios
    Pegar das armas e marchar pro su!.
    Os vis, qua polluiran bossos virgen*.
    Que o roubo e o muUiniMO visarn s,
    Paguem bem caro ign^ninia lana-----
    Que as negras frontes vio rojar oo p.
    Exultemos nos todos brasileiros
    Que sentimos um liv.-* corago;
    Lenhamos f que esta bandeira um dia
    Lvre trmula aos venios d'Assumpgo.

    surdo como se! urnas enrona de ouro: Trag"dinheiro" om'bom : "> P"ecia ormar u,",a crealura "*** d'gufa
    metal. Ouve-o linir? ; a todos os respeitos de ser compauheira de Bruf-
    po antes que algum ajgnor
    O homem do capuz tirada mais se amedrontou
    suppondo que nao hav a ninguem em casa, e que
    por conseguate leria la retirar-se sem ter feito
    nada, o que seu amo ao acrediiaria.
    Na porla havia urna abertura cora urna grade de
    ferro. Por detraz da (rade havia dous olhos que
    Ab I estou salvo I Infernal tentago, era a mioha estavam ntos na pesso t qQe bateu ; e se decorrea
    cabega o que ia jogar !.. Mas quera me diz que mnjto terapo ante que ha respondessem, 6 qae pro-
    nao terei fortuna ? Nao posso tambera ganhar am vave mente os dous olios inquisidores se esforga-
    thesouro ? Ahi vem outra vez a tentago I Nao ; vam por vencer as tre ras para reconhecerera a im-
    preciso ir a casa de Brufferio e nao tenho lempo porluna visita.
    a perder. Elle deve morar acola : urna porllnha Por ura p9rgQntou Urna voz rouca e secca :
    escura ao lado da bomba. QUem bale T
    Murmurando estas ultimas palavras, ia andando 0 hornera do capote dea um salto para tras
    nas corredigas enferrujadas e a porta abriu-se
    Entre, senhor, disse a raulher, e suba a es-
    cada alraz de raim.
    Mas nao vejo nada. Est aqu escuro como
    no inferno. Oude a escada ?
    Dme c a sua mo e eu o guiarei.
    E pegou na mo do visitante, e guiando-o at ao
    p da escada, disse-lhe :
    A sua mo treme: parece que tem medo t
    Ea, medo I disse o homem com voz pouco
    firme. Medo de quo ? E" a escuridade que nao
    me deixa ir desaladamente.
    Acredito, senhor; mas pareceu me sentir
    que a sua mo eslava fra e trmula. Estamos na
    escada; vetilla atrs de mira.
    Escutou-lhe cora anciedade o rumor dos passos,
    at ouvir a chave ranger na fechadura da porta.
    Ento divagarara-the os olhos pelo aposenlo e
    contemplou com descontianga e pasmo o quarto de
    Brufferio e os objectos que elle coniinha.
    Em verdade nao era urna sala sumptuosa nem
    limpa. Urna mesa, tres cadeiras coxas, am ban-
    co de carvalho, algumas panellas de barro ao p
    da chamln e urna cama na alcova, consiitulam
    toda a mobia. Mas nao era nesses objectos vul-
    gares que o visitante pregava os olhos. O que el-
    le nao podia ver sem estreraacer, era a grande
    quantidade de armas estraubas dependuradas nas
    paredes do quarto.
    N^ meio de espadas enferrujadas, de largas d-
    rindanas da cmbala, de puohaes lezentes e de
    facas de todos os feilios, timbera via pin* cortos
    de raagaueta de ferro, cajeas da aeo semelhaates
    aos (reos dos cavallos, e raesrao coraos coas ae
    corredios, a multas outras cousas cajo aso era
    inexplicavl para elle, apesar de suspeiiar que es-
    ses singulares instrumentos nao podaara servir pa-
    ra cousa boa.
    Na mesa, ao lado do caudieiro, eslava orna tac*
    comprida, e ao lado della um panno areia ver-
    mellu lia lirapar, o que amsuava que a mulber
    eslava oceupada a pulir aquella arma qoaado o
    homem da capa bespanliola Ihe batea porta.
    Todos esses insiruraenlos da morte euebiam de
    inquielago e terror c raga daqnelle qne os
    cootemplava. Elle desviou os olhos a tremer i
    deixou pender a cabega sobre o peno, para refl-."r-
    llr no horror da sua posgao; mas nao leve moito
    lempo para isso, porque uasse momelo a porta
    da casa abr j-so e ouviu que alguera sabia a es
    cada.
    A raulher entrou no quailo e disse :
    Brufferio vera ahi ja' ; mais tres partidas de
    dados e estar' aqu. Quando se melle no jogo
    nao ha quem o despegue de la'. Mas nao lardara'
    Paiece-me que elle ja' tem urna pinga Je mais. Se
    tem amor a' vida, lenba cuidado com elle, nao o
    irrite cora raaus modos ou alguma palavra incon-
    siderada ; eile capaz de pregar-ihe alguma ma'
    pega cora o raesrao escrpulo com qoe esmaga
    urna pulga. Se nao fosse isso, era o melhor ho-
    rnera do mondo.
    (Continuar te-I a.)
    PaRNAMBUCO-m. DE M. F. DE F. & FILMO


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID E2EJ8L0X1_AOBVPJ INGEST_TIME 2013-08-27T22:22:19Z PACKAGE AA00011611_10786
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES