Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10785


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AJjj UL jjgjjj 228.
Ptr qnartel page dentro de 10 das do ., mez ...ir.
dem depois dos l.M 10 das do comecoe (leutro do qnartel. .
?orle ao comi ter Ir aezes ,...... :
S|000
6|000
750
DE
QUINTA fEIRA 5 DE 0UTDBR0 DE 1865.
Por anno pago dentro de 10das do i. mez ,,,.,. 191001
Porte ao correio por um anno.............. SfOOl
RNAfflBUCO.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexsndrino de Lima;
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva ; Aracaiy, o
Sr. A. de Lemas Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Gcraldo Antonio Aires &
Flhos; Amazonas, o Sr. ieronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, a Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS. ISerrahem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar
Olinda, Cabo, Escada e estagdes da Ta frrea at reiros> Aa Preta Pimenteiras.nas quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Agoa Preta, todos os dias.
Ignarass e Goyaona as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bez9rros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergasJTribunal do commercio : segundas e quintas.
_ ,Relago: tergas e sbados s 10 horas.
Pao d Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueito e Ex, as quartas
feiras.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira rara do civel: tergas sextas ao meiol
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da larde.
EPHE.MERIDES DO MEZ DE OITUBRO.
4 La cheia as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
11 Quarto ming. a 1 h., 2 m. e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da i.
27 Quarto cresc. a 1 h., 30 m. e 16 s. da t.
DAS DA SEMANA.
2. Seronda. S. Leodegsrlo .; 9. Goarino m.
3. Terca. S. Maximiano b,', S. Eusllquio m.
4. Quana. S. Francisco de Assis fundador.
5. Ss. Placido e seoscorop. mm.; S. Altillano b.
6. Sexta. S. Bruno fund. da orden cartuja.
7. Sabbado. S Marcos p.; S. Sergio m.
8. Domingo. S. Brgida princeza de Nericia v.
PREAMAR DE HOJE.
I Primeira as 4 horas e 30 m. da tarde.
ISegunda as I horas e 54 minutos da manha
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o ni at Alagoas a I i e 30; para o ion*
'la a Granja a 7 e 2 de cada mez; para Peroaa
do n.?s dias 11 dos mezes de Janeiro, margo, maio.
julho, st.'embro e noverobro.
A83IGNA-SE
Ido Recife, na linaria la praga da Ind?p*ndenci*
Ins. 6 e 8, dos propheiaros Manoel Figoeiroa J
iFaria & Filho.
paute mm,
G0YERN0 DA PROYiUUI.
Relatorlo com que o i;vm. Sr.
ir. Antonio Borges Leal Cas
tello Branco pasou a atlminls
traco desta provincia ao sex- i Gymnasio
As de 12,17 e 26 do mesmo mez, probibindo a
primeira accumuiago de empregos provinciaes e
municipaes e desses com os geraes; concedendo a
segunda Flavio Ferreira Cato, Jos da Costa
Brando Cordeiro, e Joaquim da Costa, arrematan-
te do pedagio da.- pontes da Magdalena, Carvalhos,
Tapacur Manguinho, um abate da 5" parte do
* I prego da arremalago, que vem a ser 10:6893600;
' i e mandando a tercelra contar o tempo para a jubi-
lado de Carlos Steuher, proessor de alemo no
Pernamhucano, da data em que elle,
sendo eslrangeiro, comegou a ensinar dita lingua,
o que importava urna reducco de 8 anuos, 7 rae-
1 zes e 27 dias no tempo que deve elle servir para
obter jubiladlo, isto urna despezado 10:3904000
correspondente ao ordenado desse tempo, se, apo-
sentado o dito professor fosse substituido por outro
com ordenado igual.
O prejuizo da provincia se fossem sanccionadas
essas le*, seria pois o seguinle:
Rcmisso a Francisco Cavalcante.. 5:4473510
dem a Francisco Pi............. 18:7334884
Abate da 5J parte do prego da arre-
matado das pontes............ 10:6893600
lo vico-presidente Exm. Sv. ba-
rio do I lo I "orn o so
(Conclusao).
iNSPEcgxo no algodo.
A lei provincial n. 607 deste anno autorisou a
presidencia a crear esta repartigo com um ins-
pector, um escripturario, dous marcadores e um
porteiro.
Dingrado-rae a Associago Commercial Bene-
cente urna representago contra semelhante crea-
cao, raandei a ao inspector da Ihesouraria provin-
cial para informar, afim de, habilitada a adminis-
trado com todos os dados e rases pro e contra,
poder resolver como melhor fosse aos inleresses Total do prejuizo cert............ 34:8713000
pblicos. Despeza eventual pela juhilago... 10:3903000
Opinaram pelo estabelecimento da repartigo o i -------------1
administrador do consulado, contador e procura- j 45:2613000
dor liscal, e contra o inspector da thesouraria.
Pesando bem todas as rasd's, parec-'u-me dever
nao servir me da aotorisago, e por tanto deixar
de montar a inspecgo do algodo.
I qual deve ser alistado, e aquelles para se-em con-
I servados no deposito dos recrutas.
Diioao mesmo.-Srvase V. Etc. de man lar
alistar no 5 coroo de voluntarios da patria aos
, cidados constantes da relago inclusa :
Relago a que se refere o oficio supra.
Antonio Gomes de Moura.
Jos Carlos de Mello.
Eduardo Pereira de Monte.-.
Manoel Amaro dos Sanios.
Theotonio Jos Felippe Cobra.
Manoel Gomes da Silva.
Candido Comes da Silva.
Manoel Rodrigues de Oliveira.
Luiz de Franca Rosa.
1 Antonio Luiz de Souza.
Illm. e Exm. Sr.Cumprindo o que determina
o aviso de 11 de margo de 1848, passoa dar con-
ta a V. Exc. dos factos occorridos, duraute o lem-
po em que estiv- na presidencia da provinca, e das
providencias que tomei.
Chamado por S. Exc. o Sr. ex-presidente, Dr.
Antonio Borges L**al Castello Branco, para tomar
posse da presidencia, entrei no exercicio em 25 de
julho, tendo a honra de passar a presidencia a
V. Exc. em 2 de agosto.
Nos poucos das de minha administrago entend
que nao devia (azer noraeagao alguma, nein tomar
deliberagoe? que podessem ser adiadas sem grva-
me para o servigo publico. Procedendo assim, al-
tend as convencas publicas com grande vantagem
para a provincia, certo que, do esclarecido criterio
SECRETAitiA DA PHESlDENClA.
Tem muito habis empregados, entre os quaes
I devo nomear os dignos secretario Dr. Francisco de
Para a arrecadago do imposto nao ella neces-; Paula Salles, olHcial-maior Antonio Leite de Pinho, ;
saria, pois que tal arrecadago se tem f*ito sem : chefe de secgo, hachareis Antonio Annes Jacome i
sua inlervengo, e rom ella nao daria raelhores Pires e Luiz Salasar Moscoso da Veiga Pessoa, o
resoltados, e quando os dsse seriam absorvidos ; escripturario Firmioo Herculano Baplisla Ribeiro e
ou excedidos pelas despezas. o amanuense Francisco Relancino dos Santos Fre-
Esta inspecgo urna intervenga) da autoridad.; la, quemis em contacto se acharam comigo;
a industria particular, intervengan eondemnavel mas j por falla de habiltagSes e dedicago de al-j
era principio, e s como exeepcao admissivel nos guns, j por atrpelo e p" so de trabalho em cer-!
casos em que motivos especiaes. e de manifest tas pocas, e por oatr nao correra as cou-,
mteresse publico a aconselham. Taes motivos nao sas pela secretaria n '^javel e indspen-
se dao no caso sujeito, e assim ja foi reconhecilo savel a prompta expeuigao uo negocios pblicos, j
nesta e n'oulras provincias, que tiveram e aboli- lornando-se por isso indispensavel alguma medida,
ram tal repartigo. que nao pude tomar por faltarme o tempo, e o es-
Hoje nao existe ella em nenluma provincia pro- lado necessario.
ductora de algodo, e todas passam bem e sem | Nomeei Liberato Merenciano de Souza, servente
peas administrativas o commercio deste genero, da repartigo para continuo por fallecimento do
assim como o do assucar e outros, r,ue, achando- que existia ; e o bacharel Manoel de Squeira Ca-
se em circunstancias anloga*, nao foram ainda valcante para ejcripturario cm substituigao de For-
objecto da scalisago que, nao sei por que pretex- tunato da Silva Nev*, que foi nomeado secretario
to de excepgo se pretende introduzir s para o do Io batalhito de voluntario?,
algodo. Muitas e importantes lacunas encontrar V. Exc.
Alegase que os productores sao victimas da na exposicoe que acabo de fazer : bem quiz evita-
fraude e do monopolio dos compradores que os le- las, e n.io'poupei para isso diligeqcias; mas pelo
sam no peso, e no prego, qualilieaodo e pagando estado que j delatei, da secretaria nao rae foi pos-
como rao o algodo de boa qoaiida le. sivel colligir maior somma de informagoes, apezar
Sem duvida tem-se dado e se dar muas vezes, da grande dedicagSo com que me auxiliaran al-
esse abuso no commercio de algodo, assim como guns empregados, distngindo-se entre elles o
em qualijuer outro; mas a reparlico nao o fatia muito zeloso e iotelligenln chefe de secjj bacharel
desapparecer, sendo que nella. ja por descuidos, Antonio Anoes Jacome Pires.
Dito ao inspector da Ihesouraria de fazen- de V. Exc. proveriam medidas masadequadas.e de
da.Deferlndo o incluso requerimento sobre que evidente utilidade.
i informou o raarechal commandanle das armas em No relatorio, que sera' apresenlado a V. Exc.
! offlcio de 28 de setembro ultimo, sob n. 1,720, re- pelo Exm. Sr. Dr. Antonio Borges Leal Castello-
j commendo a V. S. que mande pagar sob minha Branco, achara' V. Ezc. todos os esclarecmenlos
responsabilidade vMo nao haver crdito para esse sobre o estado da provincia, cumprindo me aceres-
I Am a quantia que tver direito o cabo de esquadra centar .rnenle, que do offlcio do juiz de dreito
da companhia de arlices Justino Jos d'Almeida Interino de 8 de julho consta, que pelas 7 horas da
I por haver aprehendido os desertores Jos Marta, e manha deste dia, foi ferido com um tiro de em-
i Jos Mathias este do 9 e aquelle do 2 batalho de' boscada, quasi as ras da villa, o subdelegado
j iofantaria. Isidoro Jos da Silva Mascarenhas.
Dito ao mesmo.Mande V. S. pagar estando em Accrescenta, que Mascarenhas era constante-
termos o recibo e pret junto em duplcala dos ven- mente ameagado pelos Athaydes. e membros da
cimentos n.io s do atieres reformado do enrollo,, familia Campos, e que parece bem fundada a op-
Jos Maria Beujamim d'Assis, em servigo no 6" cor-1 nio que os indigita autores mandantes Que o cri-
no de voluntarlos desta provincia a contar de 12 uiinoso Francisco Correia de Alhayde Siqueira,
at 30 de setembro ultimo, mas tambera de 15 pa-1 seu irmo Jod Boptista de Alhayde Siqueira, e
gas alistadas no mesmo corpo correspondentes ao outros irmaos, proteslaram assassinar o subdele
14 a 30 do predito mez
se v dos documentos cima
tempo decorrido de
de setembro, como
citados.
Dito ao raesrao. Tendome o
Welbare Doyle apresenlado o exequtur imperial
concedido sua nomeago para cnsul de Sua
Magostado Brilannica nesta provincia; assim o
communico a V. S. para seu conhecimento e alim
de o fazer constar ao inspector da alfandega.
Dito ao mesmo.Autoriso V. S. em vista de sua
gado de Flores. Que os criminosos autores manda-
tarios evadirara-se, e elle nao tinha recursos para
persegui-los. Que Correia lera lirado mulneres ca-
Sr. Beratinrk sadas, lilhas familias para prostituir, roubado mui-
to gado, cavallos e dinheiro, e est na Encruzilha-
da (2 leguas deste) com umita genle reunida e ar-
maiia para atacara villa, soltar os presos, queimar
o cartorr, roubar e assassinar.
Levei isso ao conhecimento do ministro da jusli-
ga, dizendo, que para all mandei um missionario,
nformago de 25 de setembro ultimo, sob n. 711, assim como preparar para o msmo lira urna for
a mandar pagar sob minha responsabilidade, at ga de 30 pragas do corpo de polica, mas que, lea-
ulterior deliberago do governo imperial em conse- do o governo imperial mandado embarcar esse
quencia de nao se haver ainda volado quola para corpo, resolv suspender a ida da lorga al a che-
esse lira a gralficagao de 303 raensaes que vencen gada de V. Exc.
e for vencendo no correte exercicio o Io ascriptu- A provincia espera da experienciafjue V. Exc.
rario dessa thesouraria Jos Francisco de Salles lera porsuas adminstragis passads, de sua illus-
Baviera, como encarregado doexarae e liquidaco trago e palriotismo, a melhor ejmais imparcial
das contas da estrada de ferro desta provincia. direcgo nos negocios pablicos, assim que nao seja
Dito ao mesmo. -Estando en. termos a relagso e to limitada como infelizmente quasi sempre suc-
ja por corrupgao,
o peso e a qualili-
j por atrpelo de trabalho, e
muitas vezes seria inexacto
cago.
O descuido um habito natural : o atrpelo se-
ria inevtavel em vista da grande produeco de al-
godo, da aiuencia delle em certos das, e do pe-
queo pessoal da repartigo. A corrupgao appa-
reccria mais cedo ou mas larde, visto como fre-
quentemente e por motivos eonhocidos, sendo os
empregos condados pessoas indignas de os exer-
cerem, e nao senio fcil no nosso paiz, por falla
de industrias, augmentar pequeos ordenados por
m -ios lcitos, recorrem muitas vezes, at homens
ainda nao corrompidos, mas de moralidade vaci-
lante, ao expediente de fazerem render o empre-
?o, e nesle despenhadero, comegam os mais hon-
rados d-illes aceitando um obsequio que parece
desinteresado, depois a gralifiago do cumpri-
mento prompto do seu dever, e assim gradativa-
mente at chegarem a maior degradago moral,
para o que os arrasta o desejo erescente do cora-
modo e do luxo.
Contina pois o aboso ; e esse abuso que ora
entre simples particulares passar a tomar um ca-
rcter offlcial.
A iminoralidade tornarse hia assim mais exten-
sa e perigosa, e della resultara o comprometli-
V. Exc. as ir supprindo, e com sua elevada in-
diligencia, criterio e boa vontad, vencer as diffl-
culdades de qualquer especie e tara sem duvida
grandes beneficios a provincia, pelo que fago os'
mais sinceros votos.
Deus guarde a V. Exc.
Recife, 23 de agosto de 1863
Illm. e Exm. Sr. conselhero J ." i Lustosa da Cu-
nta Paranagu, presidente da provincia. .
Antonio Borges al Caslello Branco.
pret juntos em duplcala que me remetteu o com-
mandanle do batalho de infamara n. 42 do muni-
cipio de Serianhem com offlcio de hontem, mande
V. S. pagar os vencimentos relativos aos das de-
corridos de 10 at 30 de setembro ultimo, dos
guardas nacionaes daquelle batalho, ali destaca-
dos com deslino ao servigo da guerra.Communi-
cou-se ao commandanle do batalho.
Dito ao mesmo. Expega V. S as suas ordena
cede.
Regressando a' minha fazenda e retiro, era que
sempre lastimo as desgragas do nosso paiz, nunca
deixei, sendo possivel, de preslar-lhe meus fracos
servigos, quando sou chamado a oceupar algum
lugar, que nunca procurei : cont, portanto V.
Exc. com elles, nao s ao bem publico, como ao
particular de V. Exc.
Prevalego-me da occasio para apresentar a
PERNAMRUCO.
ment e descrdito da repartigo no paiz s no es-
trangelro, on le principalmente devemos evitar I ?> 8u,3rra 6uan,a do 6
que se reproduzam lacios semelliantes aos queja
se tem dado, e que depreciam os nossos gneros e
os nossos funecionarios.
Expediente do da 2 de otitubro de 18Go.
Offlcio ao Exm. vigario capitular.Fico scente
de haver V. Exc. levantado, como me comraunicou
em seu offlcio de 30 de setembro ultimo, a suspen-
so imposta ao arcediago e vigario de S. Pedro Mar-
lyr de Olinda, Joo Jos Pereira.Coinrauoicou-se :
a thesouraria de fazendi.
Dito ao general comraante das armas.Por par-
te do commandanle do corpo de polica sero apre-
sentados a V. Exc. tres recrutas para serem alista-
dos no exercilo i-e forem julgados aptos em inspec-
gao de sade.Offlcioa-se neste sentido a o com-
mandanle daquelle corpo.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. e minar do ba-
talho de guardas nacionaes destinado ao servigo
batalho de infantaria do
Recife, Antonio Pereira Lagos, aceitando em seu ,
lugar o paisano Jos Francisco Alves dos Prazeres
para que a collectoria de Flores pague os venc- | V. Exc. os meus protestos de dstincla considera-
mentos dos recrutas, que d'alli forem remeltidos gao. Palacio do governo pe Pernarabuco, 12 de
pelo tenente-coronel Jos Lucas Soares Raposo da ; agosto de 1865. -Bordo do Rio Formoso.
Cmara, encarregado do recrutamenlo n'aquella ^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^
local idade.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Annuindo ao que solliciloii o Exm. presidente da
provincia da Parahyba, em offlcio de 26 de setem-
bro oltlrno, sob n. 0898, recommendo a' V. S. que
mande indemnisar a thesouraria de rendas daquel-
la provincia da quantia de 223000. proveniente de
urna dala de sold por ella abonada aos soldados
do corpo de |>olicia desta capital, Bento Nones da
Silva Oliveira, e Paulino Baptista de Albuquerque,
que escoltaran* para all presos de justiga.Com-
municou-se ao Exm. presidente daqnella "provincia.
Dito ao me>mo. Mande V. S. adiantar aos sar-
gentos do corpo de polica, Joaquim Srvalo Viera
da Paz e Jos Francisco Carueiro Monteiro. que
teem de seguir brevemente para o Bill do impuio, a
importancia de dous mezes da gratilicago que lites
compete nos termos do art. 7" da lei provincial o.
611 de 2 de maio ultimo. Commumcou-se ao com-
mandanle do corpo de polica.
Diio ao mesmo. Recommendo a' V. S. que. se
uo houver inconveniente, mande pagar a' Joo
Bernardo da Costa Reg Monteiro, conforme solli-
citou o clWe de polica em offlcio de 29 de setem-
REVISTA DrlRU.
O drama Senhora da Bonanca, que hontem foi
scena em repetigo, e hoje continuar, urna pro-
duego magestosa.
Tem esse elleito poderoso, insinuativo, inevta-
vel, que sorprende e interessa e arrebata, que se
inocula, a pouco a pouco, para encher a espirito
de um enlluxo infinito de prazer.
Nenhum s dos qualro aJiniraveis actos da pega
deixa de ter urna scena, um incidente s, que se
nao rosinla d'qnella virtude dramtica.
A attengo do espectador sente-se dislrahida para
alli smente, no rrjastamento das circunstancias,
que gerara os episodios, dos episodios, que consti-
liluein a acolo, da aeco animada e segura na sua
influencia, que representa o drama.
O enredo em geral sendo concebido e desfiado
sem essa copiosa abundancia de lacios e motivos,
que foi julgado apto para isso em inspecgo de
Aesse bu-o ccrsceria outro, creado smente : sade, segundo V. Exc. declarou em sua informa-
pela repartico, verdadeiramenU vexatorio. Ca n. 1,673 de 23 do correnle.-Communicou se
Hoje o productor pesa e vende o seu algodo ao commandanle superior do Recife.
guando Ihe apraz; e nao soffre cisso retardaraenlo
como preparados adrede, em que a escola classica
bro ultimo, s>b ri. 1490, a quantia de 1833600 dis- se revelava to diligente para representar em sce-
pendida, como se v das 3 inclusas contas, com o na, sem embargo agrada nao sei porque, porque
por parte alguma. Enstlndo a repartigo, as cou-
sas mudariam : ficariam elles, n. dependencia
della, parausados talvez por muilos das, e nao
poucas vezes seriara forgados comprar urna pre-
ferencia, oa prompta expediento : outras se demo-
rarla de proposito o servigo "pan puni-lo da reco-
sa Je paga, ou para satisfazer os dezejos e clcu-
los de especuladores generosos; e em iodo caso, e
aiuda com a melhor vontide e r.elo dos emprega-
dos, as.delongrs seriara nevitav is, os carreos e
despezas augmeolariara. e o commercio sotTreria
com ludo isso.
A tutela qne se quer impdr aos productores, dis-
l'argada em benelicio, ser-lhes-ha pois fatal : a
concurrencia e a liberdade das transaegoes o que
Ibes coovm.
Essa concurrencia e liberdade existem, e ne-
nhum monopolio as contraria, sendo que este nao
: possivel, havendo, como ha, segundo as infor-
magoes do inspector da alfandega e do adminis-
trador do consolado, 86 exportadores de algodo,
para o pagamento do im-
Dito ao raesrao.Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que pede no Incluso requerimento o solda-
do do 2" batalho de voluntarios da patria Jos Vic-
torino da Silva.
Dito ao mesmo.Faga V. Exc. eliminar do bata-
lho de guardas nacionaes destinados ao servigo da
guerra u uuarda do batalho de Infantaria desle
municipio Marcellino Jos da Silveira, arenando
em seu lugar o paisano Candido Antonio Ferreira,
que segundo o seu offlcio n. I,74i desta data foi
julgado em inspecgo de sade apio para substituir
o ref-rido guarda.-Communicou se ao respectivo
commante superior.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do que allega no incluso requerimento Ma-
noel Ferreira da Silva, submeltendo-o a nova ins-
pecgo.
Dito ao mesmo.Informe V. Exc sobre o que
pede Manoel Francisco de Salles no incluso reque-
rimento.
Dito ao mesmo. Informe V. Exc. sobre o que
pede no incluso requerimento o soldado do 3o cor-
po de voluntarios Deocleciano dos Santos juntando
sustento dos presos pobres da cadeia do lermo do
Ooncnry, durante os mezes de Janeiro a margo
deste anno.Communicou-se ao Dr. chefe de poli-
ca.
Dito ao mesmo. Restituindo a' V. S. j.refor-
mado o pret n duplicata, que veio annexo ao seu
offlcio de 19 de setembro ultimo, sob n. 363, tenho
ignoto e iocomprehensvel prestigio.
No entaoto o trabalho em si, nao merecendo os
louros de urna verdadeira concepgo Iliteraria, re
duz, com ludo, no encanto de sua physionomia ap-
parenle ou palpavel.
Amisc en scene linda Itndissiraa.
Pode ser que se deva principalmente ao seu
a dizer em/espota que, se nao Houver mais incon- magnifico appar.uo, e resultado, que salta sem cons-
' traugimenlo, da excugo viva dos quadros.
E' ceno, porm, que ha por alli, a sentir-se,pelo
gozo do espirito, muito perfume de poesa, mutia
luz de imaginago mimosa e aeria.
Cada vez nos convencemos mais de que a poesa
em si, para agradar e fallar a' alma, deve ataviar
de um pouco do sobrehumano de todo o dia, deste
veniente, mande pagar os vencimentos, relativos
segunda qninzena do mez de agosto ultimo dos
guardas nacionaes do 8" batalho de infantaria,
destacados na freguezia de Santo Amaro de Jaboa-
to.
Dito ao commandanle superior da guar la nacio-
nal do Recife. Ordene V. S. ao commandanle do
o 12 prensas langadas v
nosto alera do muflas outras que posteriormente o termo da inspecgo a que deve ser submeltido o
-e tem estabelecido supplicanle.
Actualmente s lesado aquelle que nao exerce Dito ao mesmo.-Sirva-se V. exc de infor-
a precisa vigilancia na venda do seu algpdo, ou mar-me se apresentaram-se nesse quarlel general
por ser incapaz disso, ou por conar em quera nao P"a serem alistados como voluntarios os dou>
'. guardas de que trata o incluso offlcio do comman-
Es'tabelecda a repartico Qcam expostos a ser danle interino da batalho n. 45 de infantaria do
lesados, e por outros modos prejudicados, es-es e municipio de Barreiros.
todos os outros productores, tanto mais que os Dito ao mesmo.-Mande V. Exc. eliminar do !
inexpenentes e negligentes acharao. na interven- batalho de guardas nacionaes destinado ao servigo
cao della um motivo para descancarem, nao pro- da guerra o guarda do batalho n.22 de infamara
furarem agente idneo, ou nao exercerera a pre- do municipio do Limoeiro, Antonio Pereira de Li-
c-a actividade ma ace,land era seu lugar o paisano Sabino Joao
' Lonne ooi de crear mais essa causa de iodo-, Climaco da Cruz que foi julgado apto para isso em
lencia cnVm deixar a liberdade que vivifica a \ inspeccao de saude, segundo V. Exc. declarou em
acUvidade e habilita o iodividuo a ser o primeira s>a ""ci n. t,74o desta data.-Comraunicou-se ao
liscal dos seos inleresses, condigno para o promp- respectivo commandanle superior,
to deenvolvimento de um povo Dito ao mesmo.-Remello incluso por copia o
A repartigo nao pode satisfazer as necesidades offlcio que sob n. 54 me dirigi o director das obras
do mercado com o diminuto pessoal que Ihe foi militares para que V. Exc. se sirva de prov.den-
marcado augmenta a despeza (e esse augmento ar de modo a evitar que os soldados aquartelados
a de necesariamente crescer com o indispensa- no Hospicio se lavem as cacimbas daquelle quar-
batalho de guardas nacionaes aquartelado, que viver no mundo das ratinas gastas, e poida da so-
ponda urna das respectiva pragas disposigo do ciedade.
encarregado da visita do porto, para auxiliar a es- E collacarem fra dessa atmosphera o poeta, o '
te nos trabalhos de escrpturago, como sollicitou ; poeta o homem zombador o poeta, que nao o ne-;
o Dr. chefe de polcia em offleio de 29 de setembro gociante, o poeta que voa, que inventa, que phan-
Ultimo. Communicou-se ao Dr. chefe de polica, tasia, que d vida a creages novas, trucida- :
Dito ao mesmo. Informando o raarechal com-1 rem a sua natureza, d'ella e d'elle.
mndame das armas, em offlcio de 27 do correnle, I Aquelle modo de preconceito visionario de que
que nao se acha alistado no 3o corpo de voluntarios' se deixara possuir o engeitado (Lisboa) em appre-
da patria, e nem em algum dos oulros que se es-1 henderse de ser velado e protegido pea Luiza, e.n |
to orgamsando, o guarda do t- batalho de infan-! quem achava pontos de contacto cora a Senhora
tana deste municipio, Caldillo Apolonio Perfeito de; da Bonanca, pela semelhanga dasroupas e como!
Menezes; assim o declaro a V. S. em respota ao! pela solicitude maternal, aquillo lindo, porque :
seu offleio n. 272 de 28 de agosto ultimo. I potico, e potico porque destaca se da realidade i
Dito o commandanle superior da guarda naci- da possibilidade fra do homem rellectido e grave,
nal de Nazareth. Ao capito da Ia companhia do Alera disto, sobrenadara anda ao dcimo de uina
batalho n. 20 de infantaria desse municipio, Joo scena do drama, outras multas chammas de luz
da Cunha Ferreira, mande V. S. passar a guia de, de imaginago, cheias de esplendores agradavels e
que trata o art. 45 do decreto n. 1130 de 12 de; doceis.
vel augmento dos empregados) sem augmentar de
forma alguma a receila, sendo que, para o peso
do algodo simplesmente, nao ella necessara, e
a distinegao de qualidade nao pode ser urna base
conveniente para elevago do imposto. Se este
for maior sobre o algodo de primeira qualidade, Ihao de guardas nacionaes des i nado para o servigo
. T .i A\ nin.rfi viclrt miu til minuta) inlA atn inru>P('.1ll
le e as tornem inmundas.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento Jose-
pha Maria dos Prazeres.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. alistar no bata-
margo de 1853, visto que, segundo a sua informa-
g;lo de 16 de setembro prximo fiodo, transferio
elle a sua residencia para o termo da villa de S.
Joo do Carir da provincia da Parahyba.
Dito ao commandanle superior da guarda nacio-
nal do Rio Formlo. Informe V. S. com urgencia I
quaotos guardas nacionaes tem esse enramando su-
perior remullido para o 1 batalho destacado, que I
se est orgamsando nesta cdade. nu para aquelle
que est organisando em Sennhem o tenenle-co-
ronel Maranno Xavier Carneiro da Cunha.
Dito ao tenenle-coron-l Pedro Pessoa de Siqueira
Campos.Segu para essa comarca o tenente coro-
nel Jos Lucas Soares Raposo da Cmara, em
quem V. S. encontrar um auxiliar intelligenle e
indispensavel na organisago do 4 corpo de volun-
tarios da patrja.cujo commindo Ihe foi confiado.
ra o empeoraraento e descrdito do genero, a bai-: que o guarda d 8 balail.
xa do Jrego, e conseguintemenie da importancia municipio Canuto Serg oda ^"^. P"f.n'n
do imnosto Para substitui-lo naquelle batalho do qual deve
LEisVaoviNctAEs xao sanccionaoas. i eliminado o mesmo guarda.-Communiceu-se
Deixei desanecionar pelas razes que deca-) ao commandaote superior do '_
Dito ao mesmo.Fago apresentar a V. bac. os
concedendo aos her- guardas nacionaes do batalho n. 43 de Barreiros,
N.io temos espago de tempo, para fallarmos com
a niinuciosidade, que requer o trabalho.
Da outra occasio cumpriremos o nosso desejo
e dever de jornalista.
Por hoje concluiremos dizendo que o drama
lindo, magnifico, sublime, o drama Senhora da Bo-
nanca.
Aquelles dous actos no mar sao gigantes.
E os oulros nj Ihes sao somenos.
O publico, apreciador, melhor ojulgar.
Como noticiamos foi hontem a commisso do
Instituto Archeologco e Geographico Pernambuca-
no desempenhar a sua patritica rassao de verifi-
car o I >cal aonde existi o Arco do Bom Jess,
afim de ser assignalado ; e elTectlvamenie colheu
todos os dados precisos para satisfazer a honrosa
A collectoria desta comarca est habilitada com incumbencia que Ihe foi comraettida de modo sa-!
a cifra necessara para occorrer ao pagamento dos tsfaciorio, sendo na obtensio deste resultado aju-
vencimentos das pragas, que se forem alistando, dada em grande parle pelo digno inspector do ar-
em vista de prels que Ihe forem apresenlados.com- seal de marinha, o Sr. capito de fragata Herme-
pejenteraente rubricados por V. S. Fez se o ne I negildo Antonio Barbosa de Almeida, que se pres-
cessario expediente a esse respeito. tou a inesma commisso da maneira a mai* caval-
Dito ao commandanle do batalho n. 43 de in-
re
A resolago de 9 de maio,
delros de Francisco Cavalcante Je Albuquerque e
aos seas fiadores a remisso do resto do seu debi-
to, importante em 5:4473516 e a Francisco Po da
Silva Valenca igual favor, montante a 18:7333884.
Alexandre Hypeljto de Vercoso, Manoel Paulo da
Silva, Antonio Nogueira, e Jos Pedro Antonio,esle
para ser recolhido ao quarlel do batalho de guar-
das nacionaes dastinados ao servigo da guerra, no
fantaria da guarda nacional de Sennhem.Deca-
rando-me o raarechal commandanle das armas, em
offlcio de 26 de setembro ultimo, que nao se apre-
sentarain no quartel-general, para serem alistados,
os guardas nacionaes do batalho sob seu comman-
do, Joo Marcos Evangelista e Silvestre Martlnho
dos Santos; assim o communico V. S. para que
providencie sobre esta- falta.
leirosa.
Folgaraos de consignar eta proceder do Sr. ins-
pector, cuja narraco ouviraos a um dos membros
da commisso.
Por inforraaco que temos do nosso respella-
vel amigo, o Rvm. Sr. conego vigario desta fre-
guezia Venancio Henrique de Rezende, sabemos
que no largo de S. Pedro, ao sahir da travessa da
ra de Hortas para o lado da ra das Aguas-Ver-
des, as lojas do primeira sobrado, existem duas
irmas, urna Inteiramentecega, e outra gravemen-
le enferma, sendo arabas no todo indigentes e des-
valida.
Neste estado de quasi total abandono e de caren-
cia de soccorro da parre das almas bemfazejas, re-
; coramendam-.-e aquellas duas infelizes a' beneficen-
cia dos corages caridosos, a quem recorrem espe-
rando amparo
O Exm. monsenhor Pinto de Campos nos au-
tonsa a declarar que foi completamente extranho
a analyse da allocurao fnebre, que em Cabrob
proferio o Sr. Silva arras, ei|ue foi publicada no
Diario de hontem sob o pseudonyrao de Ju.Uus.
Amanha, 6 do corrente, "eelebrar-se-ha na
matriz da Boa-Vista urna missa pela alma do Sr.
Joao Jos de Carvalho Moraes : lera lugar s 7
hora.-.
D 'pois de arnanlia se extrahira' asegunda
parte da segunda lotera a benefiero da Santa Casa
de Misericordia para canalisago, d'agua e gaz no
7TC& Pedro (u*>> Sendo o maior premio
b:0003.
Pedera nos apublicago da segrate ola ao
1*1 dos Elementos de Dreito Administrativo
Brasileiro pelo Illm. Sr. Dr. Vicente Pereira do
Rego-fsegunda edigode 1860).
Entre nos compete s Retardes Provincias deci-
dir conflictos (positivos ou negativos) de jurisdic-
rues indiciaras, nos termos da Lei de 22 de Se-
lembro de 1828 art. 2 6e d> Regulamenlo de 3
de Janeiro de 1833, art. 9,5j 9,e art. 61.
Ao Supremo Tribuoal de Justiga compele conhe-
cer, e decidir sobre os conflictos de junsdicgo e
competencia das Relages Provinciaes.Coostilui-
gao, art. 164, 3, e Lei de 18 de Setembro de
1828, art. 5, 3. e arts. 34 e 35.
Dos conflictos d'atlribmroes ou le jurisdiafies
administrativas (positivos." ou negativos) conhe'cem
porm K?- temporariamente os Presidentes das
Propnela, em virtude da L*i de 3 de Outubro de
1834, arl. 5, gil; e definitivamente o Conselho
bro de 1811, afr^, jj4.
. S. Exc. o Sr. conselheiro presidente da pro-
vincia resolveu por portara de hontem incumbir
ao cidadAo Jos Bonifacio dos Santos Merguiho,
do alistamenlo de voluntarios da patria na comar-
ca do Brejo.
Foram nomeados provisoriamente para o 5.
corpo de voluntarios os seguintes offlciaes.
Antonio Gregorio Leite, e Luiz Francisco de
Azevedo Brasil.
Tem-se espalhado nesies ultimes dias nesta
I cdade, que graves oceurrencias deram-se com o
! nosso 1. batalho de voluntarios no thealro da
1 guerra, a poni de terem sido submettidos a con-
I selho dilferenles offlciaes do mesmo corpo, sendo
i um delles o Sr. Dr. Jos Paulino da Cmara; e
para darse maior vulto a isto, diz-se que consta
por caria dirigida ao Exm. Sr. visconde de Cama-
ragibe.
No entretanto ludo nao passa de um puro io-
| vento, pois tal carta nao recebeu o Exm. Sr. vis-
i conde, como estamos autorisado a declara-lo.
De Garanhuns temos noticias com datas de 26
; do prximo passado.
Continua o estado de excitago de nimos nes-
| ta villa, onde ltimamente appareceram pasquins
impressos, com urna caricatura infamante, vindos
dessa capital. Neiles nao se poupa nem a honra
das familias I
Eis os homens que ahi vao e inculcar victi-
mas de prepotencias, quando sao elles os que mais
abusam, confiados na prudencia das autoridades a
quera ollendem com tanta imprudencia e cynismo I
Acredite que, a nao haver um paradeiro a
tanta desmoralisago, nao se pode viver aqui : o
cidado moralisado, e que nao esta acostumado a
semelhaules enancadas e infamias, leme e treme ;
teme, pela sua repulaco e daquelles que Ihe sao
caros ; e treme, porque faz tremer tanta audacia.
Esle termo um dos que tem dado menos vo-
luntarios, pois que o patriotismo s para insul-
tos, nenhum guarda nacional ainda se apresentou,
e poneos recrutas teem sido enviados para essa ca-
pital ; entretanto, o subdelegado de polica do dis-
triclo desta villa. Silva Jnior, recrutou um pobre
menino com 13 annos de idade, que desde o anno
passado, eslava matriculado na aula publica, ao
passo que, pela referida razio de terem sahido pou-
cos individuos, ha innmeros vadlos no dlslricto
de-sua jurisdigo,
Sendo requisilada cora toda a decencia e con-
siderago a soltura deste menino pelo respectivo
1 professor, negou se o subdelegado de o fazer, nao
| dando pelas informagoes que Ihe foram minislra-
i das por semelhante professor, o ponderago de
ter de ficar sua aula quasi sem alumnos, o que j
i vai succedendo, pois que, sendo a freguezia regu-
| lar de 28 a 30 discpulos, est reduzida a menos
de melade deste numero. Isto molivou urna parli-
eipago documentada do referido professor aos seos
superiores, como Ihe cumpria praticar.
t O governo precisa de soldados prsenles, e nao
futuros, e manda respeitar as isengoes. Demais,
nao tem sido to diligente essa autoridade policial,
pois que s se oceupa em prender e soltar, tanto que,
para a leva de 34 recrutas que, pela primeira vez,
daqui parti para ahi, elle apenas coocorreu cora
dous ou tres.
Talvez lenha de ficar sem o seu corresponden-
te ; porque, a continuar tanta miseria, procurarei
retirar-me, pois vive-se geralraente desasocegado
nesla infeliz trra.
Lista dos baptisados feilos na matriz de San-
to Antonio no mez de setembro prximo findo :
Joo, pardo, filho legitimo de Bernardo Francisco
Santiago e Anglica Rosa da Concerno.
Adelia, branca, lilha legitima de Joao da Cunha
Soares Guimaraes e Juvina Candida de Mello Gui-
maraes.
Jos, pardo, filho legitimo de Jos Eleuterio Marcos
Bispo e Maria Francisca da Cooceigo.
Adelaide, branca, lilha legitima de Manoel Joo dos
Anjos e Galdina Mara dos Anjos.
Ildefonso, branco, fllno legitimo de Luiz Pereira Si-
raes e Joanna de Jess Neves Simoes.
Manoel, branco, filho natural de Tertuliana Laura
de Alencastro.
Vctor, branco, filho legitimo de Jos Gomes Villar
e Candida Amelia Dantas Villar.
Isabel, bracea, lilha legitima de Jos Lourenco de
Barros e Juvina Alexandrina da Silva.
Alfredo, branco, filho legitimo de Manoel da Silva
Aniunes e Mariana Alexandrina Teixeira Mello.
Antonio, branco, filho legitimo de Antonio Jos
Das e Alexandrina Guilhermina Sanios Dias.
Juvno, branco, filho legitimo de Joaquim Francis-
co de Albuquerque Santiago e Mara do Sacra-
mento Neiva Figueiredo.
Zeferino, branco, filho legitimo de Manoel Goncal- :
ves Agr e Silvana Januaria da Silva.
Virginia, cnoula, filha de Antonia, escrava de An-
tonio de Moura Rolira.
Candida, branca, filha natural de Candida Maria da
Conceige.
Joanna, branca, filha legtima de Manoel Silverio
de Barros Falcilo e Mana Carlota Peroambuco '
Falco.
Jos, branco, filbo legitimo de Braz Antonio Jorge
de Brito e Virginia Maria da Conceigao.
Justina, parda, lilha legitima de Antonio Jos Lis-
boa e Joanna Teixeira Coimbra.
Luiz, branco, filho natural de Maria Candida.
Seraphina, parda, filha de Catharlna. escrava de
Candida Bezerra de Menezes.
Anna, branca, filha legitima de Joo Baptista Boa-,
ventura Rodrigues de Almeida e Jesuina Henri- j
quela R. de Almeida.
Laurinda, parda, filha legitima de Cosme Cypriano,
de Souza e Francellna Maria da Conceigao.

i Bricio, pardo, filho de Felicia, scrava de Jos? Ha
ra Ferreira da Cunha.
I Erraino, branco, filho legitimo de Manoel Dioso
Chaves e Hosa Bibiana Ferreira Cha-ves.
Luiz, pardo, lllho de Bilisaria, escrava de Franci-
| Marques da Fonseca.
Gustavo, branco. filho legitimo de Cafles Eduard
Muhlert e Mana Solme das Mercs Htirhleri.
Mara, parda, fflha de Celestina, escrav> de Mana
Thereza de Jema.
Antn, braneo, filho legitimo de Bento Ja Silva
Rosas e Mariana Rosa Leite Guimaraes.
Manoel, pardo, fillio de Jorgia Mara do Bwirt
Sanio.
Amaro, pardo, filho de Raymunda, escrava d-r Ac
louio lienriDujes de Miranda.
Felicia, parda, filha de Felisberta, escrava de An-
tonio Henriques de Miranda.
Alfredo, branco, filho legitimo do Dr. Juvencio A."
ves Ribeiro da Silva e Belmira Cavalcanli Silv-
Laura, filha natural de Senhorinha Carolina do
Reg.
Julia, parda, filha de Feliciana, escrava de Floren
co Domingues da Silva.
Amelia, branca, fitba legitima de Joaquim Hercu
lao Pereira Caldas e Anna Leopoldina Chacn
Caldas.
Jeaquim, branco, filho legitimo de Olegario LiLe-
rato Pereira Caldas e Emilia de Souza Caldas,
lima filha legitima do Dr. Miguel los de Almeida
Pernambuco : taita a cerlido.
Casaraenlos :
Claudio Ideburque Carneiro Leo cora Josepha Ku-
talia Coelho.
'Joaquim da Costa Viera com Isabel Maria da
Cruz.
Manoel de Souza Leo com Antonia Francisca t
Souza Xavier.
Theotonio fresar de Almeida com Joaquina Ermana
do Sacramento.
R inardino Jos Monteiro com Ilenriqueta Amelia
Cesar Burh maque.
Jos Egydio de Albuquerque com Maria Isabel da
Silva Tenorio.
Jos Francisco de Santiago cora Juvina Carolina
Muniz Tavares.
Movimenlo do Hospital Porluguez, no mez de
setembro, a cargo do Dr. Moscoso :
Exisliam.... 25
Entraran)___ 16
fc -41
Sahrara..... 17
Falleceram .. 4
-21
Existem..... 20
Do falle'cidos foram 2 de tubrculos pulmonares.
i de entente aguda, 1 de anazarca.
SH f i r] I ?l ~
I!
i 111 a i i
: I : I : i :
I : l : i : I :
l
t 1 1 s Masculino. 1 1 ^>
O -i . 1 1 m 1 1 i -Fcminino. >
- - 1 1 i 1 3 Mnscnlino. 1.1.
1 1 . . i 1 - Fcminino. n
~ - 1 . i Masculino. n i
- 1 - Frminino. > S
X 1 A X Masculino. Ti a
e 1 1 - - 1 1 o Frminino. 1 : ?
* i 1. . !i Masculino. y.
- a - le Frminino.
X 1 1 1 1 -1 4 T\\T\ TOTAL.
l_

Na lotalidade dos doentes existem 172, sendo 114
homens e 68 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras estes das
As 6 l|2, 6 1|4, 6 l|4, 6 i|2, 6 l|4, 6 3|4, 6 l|4,
pelo Dr. Hamos.
As 8 1|2, 8 3|4, 8 3|4, 9, 8, 9, 9 l|t, pelo Dr.
Sarment.
Falleceram :
Manoel Ramns; tubrculos pulmonares.
Virginio Jos da Silva ; peritonile.
Jos; puenmomo dupla.
i i i iTJi I i
CHRONICA JUDICIARU
Tiunrvti, DA BELAf to.
SESSAO DE 30 DE SETEMBRO DE 1863.
PltEslENCIA 00 EXM. SR. CONSEI.HEII!0
SOUZA.
As 10 horas da manba, prsenles os Srs- des-
erabargadores Santiago, Cilirana, Lourengo San-
tiago, Almeida Albuquerque, Molla, Assis, Dona,
Guerra procurador da corda, Domingues da Sil-
va e Barros Vasconcellos. faltando o Sr.de*-m-
bargador Ucha Cavalcanli, abrio-se a sesso.
Passados os feitos, deram-se os segrales
JULG AMENTOS.
Aggrato de petirao.
Aggravante, D. Thereza de Jesns Coe ho d Sos-
ia Leo ; aggravado, o juizo. Relator o Sr. des-
erabargador Dona. Sorteados os Srs. des^mbar-
gadores Santiago e A'raeida Albuquerque.Derarn
provimenlo.
Appellaqoes citis.
Appellante, Manoel Calislo do Naximenlo : ap-
pellados, Luiz Gongalves Ramos e outros. Sollo
o processo.
Appellante, Antonio Luiz Alves Pequeo Jonir ;
appellado, Antonio Francisco de Brilo.Keceleram
os embargos.
Appellante, JosLoiz de Andrade Lima ; apol-
lado, Gabriel Antonio de Castro Qniniae*. Des-
presaram os embargos.
Appellante, Antonio Jos de Medeiros Biitan-
conrt; appeliada, D. Maria os Gomes Rber .
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, Antonio Alves Muniz; appellado, fie,
larmino Gomes de Moura.Confirmada a senten-
ga com declarago.
Appellante, o juizo ; appellada, Mara Bicuda de
Mendonga.Confirmada a sentenga.
Appellante, Joo Manoel de Barros Acrr.li ap-
pellada, a preta Cypriana e seus lllhos.Confirma-
da a sentenga.
Dia de apparecer.
Appellado, Jos Victoriano de Carvalbo Caval-
cante ; appellante, Antonio Marques de Araoi >
Cavalcante.Receberam os embargos.



A
r
._!

1


V-*
-r
Diarto de frerBaiMbiico Quiua felra 5 de (tatabro de i8ft*.
M


~.
1.111 -.
Appellacoes crimes.
Appellante, Autonio Barreiros da Silva } ap-
pellada, a jualica.Confirmada a. sentenca.
Appellanie, Jos Bernardino Gjmes ; appellada,
a justica.Improcedente.
DESIGNADO I>E DA.
Assignou-se da para julgamento das segua-
les :
Appellacao civel.
Appellante, Clemente Luiz de Silva Xetto ip-
pellado, padre Mauoel Jos Rodrigues da SllVa.
Appellacoes crin es.
Appellanie, o juizu ; anfWHado, Marcotino Jds
Kuliuo.
Appellante, o promotor ; apellado, Jo*e Porflrie
de Araujo.
Appellaule, o promotor ; afpelldo, Jacintho Ma-
noel da Hora .Mondes.
Appellanie, ojuiw, appelhtdo, Francisco TeHes
da silva.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar-
fcador Giliraua
A appellacao crime.
Appellante, e juizu ; appellado, Manoel da Pai-
xao Regs.
As appellacoes civeis.
Appellante, Francisco da Cunlia Araujo Pinhei-
ro ; appellado, Manuel Francisco de Souza Leao.
Appellanie, a irmandade do Santissimo Sacra-
mento do Cabo; appellado,o vigario Jos Luiz Pe-
reira de Qjeiroz.
Do Sr. desembargador Loureuc.o Santiago ao Sr.
desembargador Almeda Albuquerque
As apiiellacoes civeis.
Appellanie, Joaqun) Francisco de Albuquerque
Santiago ; appellado, Joo Bowley Jnior.
Appellanie, Vicente Ferreira da Silva ; appella-
do, Antonio Querioo de Moura.
Do Sr. desembargador Almeidae Albuquerque ao
Sr. desenibargador Molla
App3ila'.o crime.
Apptllant'', Francisca Paulina de S. Jos ap-
pellado, Manoel Joaqun) Ferreira Maohado.
As appellaroes civeis,.
Appellanie, Antonio Flix de Menezes ; appella-
do, Mauoel ntica de Souza.
Appellanie, Guillierme Augusto de Miranda; ap-
pellaJa, D. Anna Feruandes Vieira.
Appellanie, Francisco Leite de Azevedo; appel-
lado, Mauoel da Paixeo Heeis.
Appellanie, Jos de Aleuquer >imoes de Ama-
ral ; appelladas, Eliza Sigiet e outra.
Ao Sr. deseinbargad.>r Assis
A appellacao civel.
Appellanie, U. Maria Sancha da Concedo Ca-
valcanle ; appellado, L)r. Joao Francisco de Arru-
da Falco.
Do Sr. desembargador Molla ao Sr. desembar-
gador Assis
A appellacao cn'el.
Appellantes, os herdeiros de Francisco Ferreira
de lia iros Campello; appellados, os lierdeiros de
Caelano de Barros Wanderlev.
Do Sr. desembargador Assis aoSr. desembarga-
dor Horia
As appellacoes civeis.
.. el ante, Vicente Meudes Wauderley ; appel-
la i i, .1 parda (uilticruiiua.
Aj.ppilaiiie, Manoel Francisco de Lima ; appel-
la Ales tu ;o de Souza Bolim.
A revista civel.
,; ; Bernardo llibeiro Nunes ; recorrido,
Ju.i Beruarduio Nogueira de Souza.
A i Sr. (1 : iinbargador L'clioa Cavalranle
a appellacao civel.
.'.,: liante, Uanoei Elias de Moura; appellado,
baniarcl Manuel Fumino de Mello.
Sr iiargadir Guerra a o Sr. desembar-
gad r l ,'..i Cavalcaute
A appellacao civel.
Api lanle, aJnnandade do Santissimo Sacra-
memo do ab); appellado. o vigario Jos Luiz Pe-
reir de Queiroz.
iio Sr. desembargador oraiogues da Silva ao
Sr. desembargador Barros Vascaucellos
As appellacoes civeis.
Appellante?, a viuva e iillios de Luiz O jmes Fer-
reira : appellada, a azenda.
Appellante, Beulo Freir de .Viacedo ; appellado,
Frauclseo Ferriandes Beoevides.
Du Sr. desembargador Barros Vaseoncellos ao
Sr. djsesnCargador Santiago
A appellacao crime.
liante, o promotor; appellado, Luiz, es-
crav i.
As appellacoes civeis.
Appellante, Joo du Souza Lp.io; appellado, Jos
Mentes Garoelro Ilodrigues Campello.
Appellante, Albino Ju; Ferreira da Cuulia ; ap-
pellada, a fazenda.
A maja hura de os de meiodia encerrou-se a
M'-r-Ju.
Caiva filial do banco do Brasil etu Per-
nanibuco
MLANCKTE EM 30 DE SE1EMBU0 DE 1803.
ACTIVO.
Letras descontadas.
Com 'la- assigna-
luras residentes
no lugar do des-
cont....... 1I8:4HJ396
Com nina s dita
dito....... 4:423j063 132:8375461
Deposites ....... 1,632:5665080
Crditos diversos, efUros ban-
cos 3 caixas liaes. 1,429:381,52*0
3,970:8365210
Recite, 4 de outubro de 186o.
RlM0MDimCIAS
Srs. Rtktctores. Tefldo siflo reeWido a casa
de delengio no da 2'do correte, por ordem d j
Ilfm. Sr. t)r. chafe de polica, e posto em liberda-
de hontem, isto 4 htffas desos; de mea de-
ver levar ao conheclmeto do publico o facto que
motivou a minlia piso ; nao tacto por mim, como
i pela 8o'cedade que presido, e que credora das
tmltas a"tteoi;oes, pela maneira porque era sua
tulalidadc se tem portado; inuio erabora a intriga
e os clculos de mesquinhos desafectos quizessem
: macula-la, fatendo racahir sobre mim, na quali-
dade de seu director a imputarlo de complicidade
ou re;ponsabilidade por um fado pralicado por
.estranltos a nossa sociedade.
Na noite do da 1." do andante, v..liara a banda
j de msica da sociedade Bella Uniao do hospital
| portuguez onde haviamos tocado, por olferecimento
D0SS0, e j nos haviamos recolhido casa de nos-
sos trabamos, e at ja saludo alguns dos socios;
ajanado no meio de um grupo que nos acompanha-
ra, rebentou eslrondoso barulho que deu em resul-
tado o ferimento de um escravo da Esma. viuva
do Sr. Manoel Goncalves da Silva. Nessa occasiao
ludos os moradores da ra do Pires, onde est a
! casa de nossos irabalhos e perto da qual se deu o
i cooQictO, presenciaran) que tal conflicto fui provo-
cado por alguus guardas na Cioaaes dos aquar-
telados para o servigo da guerra, sendo que, al
iienhum dos socios sabio de casa par1 intervir
j nelle.
Desgracadameote sabe loda esta provincia, o que
I todos os das se d entre esta ordem de mente por
causa de msicas, e nao s com as sociedades par-
[ titulares que ora exisiem, mais at a bem pouco
. lempo com as proprias msicas militares, sem que
j l'osse nunca pussivel que a auioridade conseguisse
acabar com os conflictos qu se davam, mas at,
caso virgen) I que fosse respoi sabilisado o director
1 de urna sociedade pelo que se podesse dar entre, o
povo, que nada tem com u I director, e que nao
! tendj nuuca respeitado em t es occasioes os sub-
j delegados da.s n-speclivas freg tenas, por canto uao
tinlia que rospeilar* me e-mo i rector, nem eu se-
ria capaz de intimar cousa alg ama, visto comotem-
se por ah presenciado al inde chaga o arrojo
; desses que codocados na fr nle de urna msica,
fazem disso occasiao de exerc co de criroes. En-
tretanto no da cima desfi lado, fui chamado a
presenca do lilm. Sr. Ur. ch fe de polica, e ahi
chegaudo disse-me S. S. que s ndo eu o respoosa-
vel pelo que se liavia dado, vislo como era o d-
, rector da sociedade e o confn tu se dra em virtu-
1 de da msica me manda a r cdher : ponderei
i S. S. que en nada poda ter com semelhante fado,
I vislo como lora elle pralicado por gente eslranha :
mas nada valeo e fui sempre reculliido.
Nao creia ninguem cpje o jque deixo dito, ira-
port urna censura ao uigno Sr. Dr. chele de po-
lica: nto, esiou hoje couvenciio de que alguein
honve i|ue adullerou os factol e exagorou todo o
occorndo com o intento de prcjudicai-me, no con-
cetlO que de mim dewia formar aquella auiori-
dade ; e nao fui senao essa a Qausa porque fui re-
colhiJ'), sendo que, lugo que a verdade foi conhe-
cida, o mesmo Sr. l)r. me mandn por em liber-
dad. Ja si- v note que au CMsaro aquella au-
ioridade e antes Ihe sou grato pida presteza com
que iirocedeu as indagAcSes peaeisas.
Entrolauto, neccssario dizer alio bom som, que
nao ser por meio de imputacdes falsas e tao ridi-
culas quauto infames, que hito de conseguir os gra-
tuitos niiinigoi da sociedade que presido saffoear
os bons desejos que temos de apcifcic '.irm-is na
arte que encelamos, e que levaremos avante a
despeito de todos os obstculos. Fique pois esta*
belccido que a sociedade Bella Unan, nao tem,
nem nunca leve parle em conflicto alen i, e que
se isso se diz, porque ninguem ha que ostja li-
I vreda calumnia.
Por e-la occasiao agrade.ro aos Illins. Srs. Drs.
j ebefe de polica e administrador da casa de deten-
'go i a aquello a jusiica, a este a delicadeza e at-
tencao com que se dignou Iraiaruie.
Recj/e, 4 de oulubro de i8o.
Jouquim Ihlieuo da Gama.
t eUe se retirar para outra pi'Hc^ptsjKNUF-ttaHBa
t as possiveis Teoommenda.oes.
t Ari. 59. A'quelles que por moleaia., eu arres
motivos graves, tlverem necessrtp.de:demtmamt-
< tar, pagar a sociedade as dcs|ioawe
le com cummodidade e decencia, ism
t provincias do imperio ou para pitcestraugahu.
> Ait. 60. Ao socio que fallecer, a directora
< mandar fazer um enterro -decente, se elle nao
deixar nudos para isso. O enterro sera acompa-
obado por uaa ootnraissao nuiueada pela direc-
< loria, e esta no stimo die mandara' resar urna
t missa (a que assistira' uu*a couimisoao de seus
< meinbrns) por alma do fallecido.
< Art. iil. A sociedade cuidar >' activamente do
liv-Buaenio .do socio que fr preso ; mas s ibe
prestara' osoooorrodeque traa o art. 57, sedel-
< le necessitar. ado, poroto, no mesmo ana.' o
caso de reincidencia, ouconhecendu-sc que o so-
ci assm pratica por habito ou ma' ndole, a so-
ciudad.-uauandunars consH.iiiencias dontu ac-
lo, liean Jo suspenso ao socio o gozo de seus direi-
los pelo tempoqae a directoriAjulgar conveniente.
t Arl. 63. Fallecendo qaalquer socio, a .-ua viu-
t va e Albos menores, licaudo privados de meios
para sua decente suslenlafao, gozarao dos bene-
icios da sociedade da scguiute maneira :
1." A viuva, em iiiant) se conservar nesse
t estado o se comportar honestamente, receber
urna inensalidade de. viole e cinco mil iris.
2. Os Sinos, legiimios oo legitimados, dez
< mil ris por inez, sendo um s ; quinte sendo
t dotis, e vinte se forem mais de duus, isto omquan-
to nao chegarem idade de deu unos.
Ait. 70. Acontar do 1 de Janeiro de. 1866,
passara a joia (que ale 31 de dvzeinbro desle un-
i no c de dez mil iris) a ser de IS-fOfl psira os que
desde entao fortn admiilidos, coniMoando toda-
via a cubrar-se a inesma inensalidade marcada
no 2 do asi. II (500 rs) ..
Continuara a reeeber-se asignaturas, para o que
ha listas ejtpastas no Gabinete Vortuguez de Leilura
e na ra do Crespo n. 2, livrwia du sr. Nceiieirade
Souza. Pode ser socio lodo o cidado porluguez
em pleno gozo de seus direitos, que livor meios li-
cilos de sultistencia e bom procedimento.
Secretaria do Moute-Pio+'ortuguez en) Pe mam-
buco, Io de oulubro de 18(>5.
Jos da Silva Lovo,
Pre.-idenle.
Joaquim Geranio de Bastos,
2 secretario.
Monte-Pio Poilugnez.
A direcl uia provoria do Monlc-J'io Poiiiiguez,
no iutuitode desempanstar a wieeao que Ihe fui con-
fiada, tem a honra de sonvidar para urna rcuno
no Gabinete Port%guet de Leilwa. s 11 horas da
nianla do prximo domingo, 8 do mez vigente,
toaos os sabdit-is portugu izes qa ra interes-arem
pela organisaeo do mesmo Maule Pin, e desejarem
que tao til associacio, dcvidameiite constiluida,
va creando solidas raizes para poder vir a prestar
aos assooiados lo Jos os beneficios, a que estes teem
di re i lo.
Ele convite, abrangondo todos os subditos porlu-
guezes a quem syiupathica a fondaeio do Monte-
po, dtrige-se. inulto especialmente a lodos aquelles
que, tendu prc.sudo a sua assignatura, moslraram
expressameute querer perlencer ao gremio da pre-
diia as.-uci.icao ; e li-ougeia-se a directora provi-
soria que lodos os signatarios benvolamente at-
tenderao este convite, ja cumparecendo no Gabine-
te Porluguez de Utiura no da snpra indicado, o
que revelar o louvav| proposito de rallicarem as
suas assignatura.-, j com lando para igual lim os
seus amigos, e induziQdo-osaa#gregareia-sea urna
lo til sociedade, pela demoostrac i das vanta-
gens que em diversas emergencias podom, como
socios, vir a auferir.
Secretaria do atonta Po Purtuguez em Peroara-
i.uco, Iode oulubro de 1865.
Jos da Silva Luyo,
Presidente.
Joaquim rrardo de Bastos,
2" secretario.
talara ideen de dem.
aMpe itVai.
Vrto lvsa de dem.
PMiMe ext. idera.
mpauio, pfcarmacia de Piulo, ra larga do
. m.
k*MM
Recebedoria de Pefnambuco, 30 de setembro
de 1865
O escrivao,
Manoel Antonio Simes do Amar al.
V.
Letras caucionadas.
Por OUTO, piala e
ttulos eommer-
ciaes....... 15:471,8060
Porutros ttulos.
13:7I5060
Letras recebar.
Saldo desta cuta 8,606:819^577
L<:il>ts coi rentes.
Saldo desta conla. 760:017.5666
Diversos.
Saldo di; variasqon
tas........ 4,823:107^227
Caita.
Pelo- scguinles va-
lores:
Em moeda de ou-
[o de -- 'pula-
te- ........2.25S:050<>0
Em notas do the-
souro dos n lo-
res de 10-500U ,;
superiores. 14:490,5000
Em olas menores
de 10-50)!)..... 9:274000
Em moeda de tro-
co ........ 5026
Era notas do ban-
co do Brasil e
das caixas filiaes
do m-.-mo...... 160:000^000
Em noia- da pro-
priacaixa____ 113:620^000 8,385:434*026
16,913:6875017
PASslVO.
Banei) Jo Brasil coala do capital.
\ olarfornccidp pe-
la caixa matriz. 2,000:000=5000
EmissSo.
Valor em circula-
cao........ 10,026:380^000
Letras a payar.
fot dinheiro loma- a
do a premio. . l
Por saques..... 984:892.5780 984:89i78C
Diri' sos.
Saldo de varaseos
3,867:3015695
/,,(,; os perdas.
Lu o- sujeitos a
liquidacao. . 33:113*543
16,913:687*017
No impedimento do guarda livros,
O I' escriptnrarioJuvtntano Fcrnandes da Silva
Manta.
-------------- 11. i i
jLondou tV trasili.in Bank (Li-
mited).
Capital do banco 15,000 accoes
a C 100.......13,333:3335330
Aeches emittidsM3,000 a 130 li,859:558*5JJo
Capital paso a sfiO por acQiio. 4,622:3235220
BALANCO DACilXA FILIAL EM PERXAMBl'CO,
EM 30 BE SETEMBKO DE 1865.
ACTIVO.
Letras descontadas ....
Crditos diversos, outros ban-
cos e caixas liaes....
Caixa :
Em moeda correnle ....
1,989:851*780
1,417:762*140
563:222*290
3,970:836*210
PAssrro.
Capital fornecido pela caixa ma-
triz.........
888:888*890
Srs. redactores.Os correspondentes progressis-
tas daqui para os jornaes da ciQrle parece que nao
cuntam que esses jornaes sejam lidos aqu na pro-
vincia ; e dahi a faeilidade, para nao dizer impu-
dencia, com que ou nventam factos, ou adulteram
as cousas que se passam Quem l aqu qualquer
dessas correspondencias lica de queixo cahido com
o mido inexacto, e, s vetes resivel, porque sao
i apreciados oshomens e os successos de Pernambu-1
co I Improvisam-se importancias polticas coma
mesma veia potica com que se improvi.-am ver-
sos I Isto feio, e alera de feio ridiculo I
O cerlo que ale eu l serv de mole n'um dos
idilios do fecundo correspondente a quem me re-
liro. Na missua publicada no Mercantil de 10 do
passado, o Ilustre correspondente me presenta aos
olhos do governo, e do paiz, como um obstculo ao
alislamenio de voluntarios uo balalho. que est
organi6audo o Sr. leneote-coronel Joo Paulo, ora
ligurando-me a disuadir gente para nao alslar-se;
ora a designar para o contingente da guarda na-
cional todos os individuos, que se alistara, ou pro-
curara alistar-se no sobredito batalho I Com titi-
lo, muito desamor verdade E se nao, desafio
'ao correspondente do Mercantil a Indicar, um ho-
rnera se quer. a quem houvesse eu dssuadido, ou
procurado dissuadir de alistar-se naquelle batalho.
Se apresentarum facto de-tes, o publico ficara' sa-'
beodo que o correspondente nilo o calumniador,
que se diz por ahi ; assim como fica sabendo desde
ja', que nunca designei para o conliugenle da guar-
da nacional nenhum individuo depois de alistado
voluntario, u que tenho felo reclamar aquelles
que, depois de designado?, se vao alistar ; o que
multo differente. Se en dssuadtsse alguem de
marchar para o Paraguay, lera dis.-uadido de
marchar no Io batalho de voluntarios um irmao
meu, que nisto andou no maior accordo comgo. |
Eniend o Si. correspondente ?
Uecife, 4 de oulubro de 1865'.
Jos Francisco Pires.
: glLICiCSE- ygMBO 1
Em resposla ao que pblicou o Sr. Manoel do i
Reg Barros, em o Diario de hontem, declara a
baroneza da Victoria, que comprou a escrava'
Aguida, sem defeitcs e mu prendada, senhora
sua tilha D.Amelia Fredeiica Cavalcantj do Reg
Barros ; e que o annuncio a que S. S. se refere,
ja se acha corngida na parle inexacta : o engao
foi de quem escreven e fez publicar o annuncio,
suppondo ler sido o pai e nao a filha o autor dessa
venda.
Uecife, 4 de outubro de 1865.
-------- 11 i eos*-:----------
O abaizo assignado lendo o Diario de hoje,
achou um annuncio da Exma. bareneza da Viclo-
ria. sobre a fugida da escrava gueda, com cer-
tas crcumstancias : porm, qual nao foi a adrrira-
co do abaizo assignado quado vio que o annuncio
aizia que a dita escrava tinha sido comprada ao
abaixo assignado I Neuhum escravo pode elle ven-
der, presentemente escravo algum.
Huiro sim : que quer dizer antes do annuncio
esta pergunla Oude estar 1 A resposla
quem souher, que responda I
Itecife, 2 te oulubro de 1865.
Manoel do Reg Bal ros.
Monte-Pio Portuguez.
A directora provisoria, acabando de obler do
Ezm. Sr. presidente da provincia a approvagiio dos
estatutos do Monte Pi, julga conveniente levar
desde j ao conheclmeto de lodos os oteressados
alguns artigos dos estatutos, eraquanto trata da im-
pressaodesiesparaseremdevidameDte distribuidos.
Assim obrando, miende a directora levar ao es-
pirito de lodos a couviejao da mxima convenien-
cia de cooperaren), por si e por seus amigos, para
a eslabilidade e desenvolvimenlo do .1/oic Po Por- i
Uujuez, que poder enio por essa forma corres-
ponder aos bomanitarios (ios, jue leve em vista o'
seu benemrito fundador.
Seguem os artigos alludidos:
Art. 57. O socio que, por sua Infelicidad?, se
i adiar desempregado, preso ou impossibiliado
de trabalhar, perceber urna preslajo mensal
que, nao excedendo de Irinta mil ris,"poder ser i
t reduzida seguudo a maior ou menor necessidade |
do socio.
Art. 58. Ao socio, que se desempregar por
motivjs justos, a directora por si ou por seus
cenhecimentos procurar emprego adequado s
c habiliiages que elle liver, at duas vezes; e se
HUMA VIDA SALVA!
Nao temos conhecimento algum de nenhum
caso que tilo perfectamente mostr d'uma ma-
neira a mais clara o persuasiva o poder da
Sciencia Medica sobre a molestia; qual seja O
de Antonio Joaqttim Pereira, da Baha.
Este hornera infeliz liavia mais d'um anno que
soffria as dores aa mais atrozes e pungentes
proveniente de
Treze
Terriveis Cliagas Abertas
eepalliadas por sobre duTurentes partee de sen
corpo, sendo urna das quaes sobre o peito do p
urna funda e maligna chaga, a qual o privara
de andar, cauz&ndo-lhe as dores as mais agoni-
santee quer de dia quer de noute; continuada-
mente atormentado por taes afflicoes e dores,
e quasi que aborrecido da continuaco de sim-
ilhante vida, tendo posto do parte toda a f
confianca eui medeeinas, e na realidade pareca
qu para elle nao Ihe restava mais esperanza
alguma assiin pois resignado esperava com-
pacirncia o termo final de seus mutipcados
sotfr'unentos, cis que milagrosamente por for-
tuna sua lhc receitario o grande purificador
do sangue
A Salsaparrilha
DE BRISTOL
e mediante & sua grande effieacia e excelleccia
elle se achou dentro de pouco tempo, livre da
seu irreraediavel estado de desespero, e a doce
e risonha e^peranca tornou de novo reviver
em seu coracao; sob a poderoza e benvola in-
fluencia (leste adnravel medicamento, as suas
chagas em breve principiaiao assumir um ca-
rcter favoravel diminuindo o aspecto de sua
malignidade. A massa do sangue e mais
humores do systema tornou adquirir urna
apparencia clara o saudavel, as dores ator.
mentadoras d'outro oca o deisaraO, e urna doce
e suave tranquillidade principiou precorrer
todo o seu systema, restaurando-lhe a desejada
paz e socego d'espirito; as cliagas urna urna
se forao fechando mi que finalmente se cica-
trizarao d'um todo, e hoje acha-se perfeita-
mente sao, gosando d'um perfeito estado de
sande, depois do su ter visto privado d'este
grande gozo durante mais d'um anno. Elle
durante esta sua cura,, apenas fez uso de
Desasis garrafas da Genuina Salsaparrilha
dt Brislol, preparada exclusivamente por
LANMAN & KEMP,
De XOVA YORK.
Reeommerwla-ee mu particularmente aoi
Doentee d'ambos os sexos, que empreguerr,
toda a cautella na escollia d'este admiravel
remedio, afim que nao obtenhao outra com-
posi<,ao qualquer, que nao seja a Salsaparril-
ha Genuina de Bristol, pois que todas ai
mais pteparacoes e imitacoea d'esta natureza
so falsas nao possuindo virtude alguma.
Vende-se as boticas de Caors & Barbosa
e C. Bravo & C.
ARXEDJJWES
Shotenclas e nietllelua.
L-se na Union Medicle de Parie:
Os jornaes de medicina fallartm pw va-
rias vezes de urna descoberla imponante
para a tbesapeutica, que cou^ira na desio-
feceo do oleo de (igado de baca I bao se
Ibe til ar nenbuma das suas propriedades.
Temos o prazer de annunciar boje aos
ossos leitores, que esse resultado foi obti-
do de modo o mais completo por um hbil
pbarmaceutico de Pars, o Sr. Cbevricr, que
conseguio desinfectar o oleo de figado de
bacalho com o alcatrao e o balsamo de
Toln. As experiencias feitas por muitos de
nossos pratioselec ebres, nos hospitaes e so-
bre seus doentes particulares, as analyses e
ensaios de cbimicos competentes, nao dei-
xam nenbnma duvida a este respeito.
Relatamos aqui as] proprias palavias de
um juiz maito eminente e competente o Sr.'
Dr. E. Uumbcrt, laureado da academia im-
perial de medicina, e professor de Cbimica.
Submelli a analyse, diz este distincto
professor, o oleo de ligado de bacalho na-
tural desinfectado pelo processo do Sr. Cbe-
vrier, e posso certificar que esse producto
nao perdeu nenhum dos seus principios
medicamentosos nem cbimicos, que se
acbam no oleo de figado de bacalho ordi-
nario. A fraca proporcSo das substancias
eslranhas que -e poem no oleo natural para
dissimular o ebeiro e o sabor desagradareis,
nao pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medieaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
Em resumo, o oleo de figado de baca-
lho desinfectado pelo processo Cltevrier\
goza de propriedades idnticas ao oleo de
figado de bacalho ordinario, que elle repre-
senta exactamente.
Elle muito bem tolerado pelos doentes,
os quaes elle nao anoja e tomado peias
pessoas cujo gosto e olfato sao dos mais sus-
ceit;veis. f
Hoje que o oleo de figado de bacalho
tem-s tornado um dos agentes os mais im-
portantes e preciosos da therapeutica, quem
descobrio o meio de o tornar de um uso f-
cil para todos, prestou um verdadeiro ser-
uco arle de curar e aos praticos.
Por isso nao podemos concluir melhor
do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
rica e til descoberta que merece de ser
propagada, e dizer com meu collega o Sr.
Dr. Itichelat os trabalbos que condu/.em as
descobertas d'esta especie devem ser pro-
tegidos pelos mdicos.
Os importantes irabalhos. do Sr. Chevrier
' sobre o oleo de figado de bacalho Ihe fi-
zeram obler um resultado nao menos im-
portante, o qual consiste em ter associado o
ferro ao oleo de figado de bacalho. O oleo
de figado de bacalho ferriginoso de Che-
vrier constitue lalvez o melhor meio de dar-
| se o ferro. Pois o ioduro de ferro unido
j desle modo com o oleo de figado de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vias digestivas e por conscquencia
se assimila muko mais bem do que sob a
forma de pillas ou xarope. Emfim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e
nao provoca a constipaclo. E' assim que
' os doentes, cujo estomago nao pode stippor-
' lar nenbnma preparaco marcial, lomam f-
cilmente o oleo de figado de bacalho ferru-
ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrer & C. acabam de re-
; ceber um grande sortimenlo dos celebres
azeitcs desinfectado de Chevrier e ferrugi-
\ noso de Chevrier.
Vende-se na pharmacia de Pedro Maurer
[& C. ra Nova n. 18.
Nao tiouveram entradas nem sabidas.
M
S1IT1EX.
3MHXKU0.
Kovo Basco de Pcrnambiico
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
videndo na razo de 85 por aeco.
Caha filial da iiane da Brasil en
. Peraamboco.
A directora desta caixa saca sobro o banco
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial
nesmo banco na lahi.
\'ovo banco de Pernain-
buco.
O banco descoma letras na presente semana a
9 por cento. ao anno at o prazo de seis niezes
Caixa filial da banco do Brasil-cm
Pernamhaco.
A caixa desconta as letras de seu acode pela
tai xa de 60|0 ao anuo.
Oguarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
LFANDEGA.
Rendimenlo do dia 1 a 3......
Idera do dia 4...............
52:2615662
23.3185504
75:3805160
MOVIMENTO DA ALFADEGA.
Voluntes entrados com fazendas----- 184
c c com gneros..... 763
------- 947
v'olumes sahidos cem fazendas..... 167
com gneros..... 633
-------820
Descarregam no dlaS do correnle.
Brigue inglezLenmercadorias diversas.
Barca franceza Sphereidem.
Brigue inglezTttamabacalho.
Brigue hespanbolCon'nacharque.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimenlo do dia 1 a 3 ...... 1:3255601
dem do dia 4................ 1:8745033
RC1M
A jumbeba ama das substancias medicamen
tosas, ao reino vegetal, e pertence clisse
dos tnicos e desobslruenles, sendo cm pp'ga
aa comvanlagem contra as febres intermileotes
.acompanhadas de engorgilameniode figado e baco.
Ella tem sido apptcada com inconteslavel provellc
contra a anemia oit cblorose, e hydropesia, catar
rho da bexiga e mesmo para combaler a raenslraa-
gao dilBcil, resallante da w."^n* ?nemia ou chic
rose.
Exirato alcoolico i" jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
RENDIMENTO DA RECEBEDORI
INTERNAS GERAES DE PEtt
HEZ DE AGOSTO A SABER :
Laudemios.....................
Siza dos bens de raiz.............
Decima addicional das corpora-
c6es de mao norla.............
Direitos novos e velhos e de
chancellara....................
Ditos de patentes dos officioes da
guarda nacional................
Dt/.imii de chancellara...........
Mulla por infraeces do regul-
ronlo.........................
Sello do papel (ixo................
Dito do proporcional.........:...
Premios dos depsitos pblicos...
Eioliimenlos.................
Imposto sobre lojas e casas de
descontos...........
Dito sobre casas de movis, rou-
pas, ele. fabricados emlpaiz es-
trangeiro............
Taxa de escravos. ........
Cobranca da divida activa .
IndomnisaQPS...........
Deposito do diversas origens.....
Imposlo de forreelores...........
3:1995637
A DE RENDAS
NAMBUCO DD
0:j9-3900
6:9202-3880
1:1225233
1:1165610
565000
1:1535307
3235021
5:03-5160
7:562,528*
4435436
4815200
10:1255887
ruciilladc tic Btrelto.
De ordem do E*u. Sr. director fago publica a
.-ta das fallas dos estudales desta Facufdade, re-
lativas ao mez de agosto prximo liado, que foram
julgadas nao abonadas em sesso da congregado
de 27 do crreme, menos as da 1" cadeira do 2o au
ao e 1* do 5* por oo lerem comparecido os res-
pectivos lenles.
Primeiro anno.
Manoel do Nascimento Ponies Jnior, 7 fallas, sen-
do urna de sabbalma na 1' cadeira.
Joaquim Gonsalves Aleixo, 3 na 2" cadeira.
Zefenno Botelho de Andrade, 7, sendo urna de sab-
balina na Ia cadeira.
Alfonso Barbosa da Cunha Moreira, ama na segun-
da cadeira.
Belarmino Pereira de Ollveira, ma na segunda ca-
deira.
Manoel Thomaz de Barros Campello, urna idem.
Terctiro anno.
Duarte Estevao de Olivelra, urna sabbatina, na 2a
cadeira. <
Adolpho Generino Rodrigues dos Sanios, urna sab-
batina, dem.
Jos Domingues da Silva, urna sabbatina, idera.
Autonio Venancio Cavalcanli de Albuquerque, urna
sabbatina, idem.
Deocleciauo da Rocha Vianna, urna sabbatina,
dem.
Joo Pedro BelforI Vieira, urna falta, idem.
Joao Paulo Gomes de Mallos, duas sabbalinas,
dem.
Ulysses Correa de Castro, duas faltas, idem.
Goiicalo Vieira de Mello Prado, 3 faltas, inclusive
utna sabbalma, idem.
Reinaldo Gomes de Oliveira, urna sabbatina, dem.
Clemente de Oliveira Mello, urna sabbatina, idem.
Quarto auno
Amaucio Gonsalves dos Santos, 9, inclusives 2 sab-
batiuas na 2= cadeira.
Ernesto de Pai va Leite, 2 faltas, idera.
Floriano Jos de Miranda, perdeu o anno por ex-
cesso de faltas.
Quinto anno.
Antonio Luiz Ferreira de Menezes Vaseoncellos de
Drummond, 2 na cadeira e 5 inclusive urna
sabbatina na 3'.
Joo Zeerioo Pires de Lyra, 3 na i' cadeira.
liaymundo Clementino de Castro Valeste, 1 idem.
Jos Antonio de Pinho Borges, 3 na 3" cadeira.
francisco de Assis Pereira Rocha Jnior, 2 na 2*
cadeira.
Bolvar Teixeira Mendes, 4 idem.
Thomaz Lourengoda Silva Pinto, 2 dem.
Jos Thom da Silva, 3 dem.
Joo Bapnsta de Siqueira Cavalcanli, 3 na 2a ca-
deira e 2 na 3".
Lino Leoncio da Assumpco, 2 na 2* cadeira.
Menelao dos Santos da Fonseca Lins, 2 dem.
Livino Vieira de Macedo Lima, 3 na 3a cadeira.
Rento Rorges da Fonsec' "a 2" cadeira.
Jos Joaquim Ribeiro os, 5 na 2a cadeira
e urna sabbatina r
Joaquim Patrila PaeS Brrelo, 5 na 2* cadeira.
Antonio Borges da Fc^seca Jnior, urna idem.
Autonio Jansen de Maitos Pereira, 3 idem.
Antonio Martiniano Lapemberg, 4 idem.
Joao da Cunha Pereira Beltro, 2 idem.
Henriques Mamede Lins de Almcida, 3 idem.
Jo> Anlune.s Nunes, 2 na cadeira e 5 na 3*.
Theodoreto Carlos de Faria Souto, 2 na 3a cadeira.
Francisco Gonsalves da Justa, 1 na 2' cadeiri e 2
na 3".
Manoel Leite Cesar Loureiro, 2 na 2* cadeira.
Esperidio Zamiro de Souza Lopes, 2 idem.
Ernesto Odilon Maciel M -nu iro. 2 idem.
Jefferson Mirabeau das Mercs Gordo, 3 idem.
Tiburlino Bartosa Nogueira, 2 dem.
Pauliuo Nogueira Borges da Fonseca, 5 idem.
Denlo Jos Alves Vianna Filho, 1 dem.
Antonio da Silva Antunes, 4 idem.
Manoel Jos Monteiro, 3 idem.
Cynllo de Lemos Nunes Fagundes, 5 na 2a cadeira
"e 2 na 3".
Lenidas Ferreira Barbosa, 3 na 2a cadeira e 5
na 3'.
Jos Joaquim Ramos Ferreira, urna sabbatina na 3*
cadeira.
Benedicto Marques da Silva Acauaa, urna sabbati-.
na na 3* cadeira.'
Miguel Augusto do Nascimento Feilosa, 2 na 2a ca-
deira.
Joaquim Pereira da Silva Gulmares, 2 idem.
Jos Francisco de Barro* Reg Jnior, urna na 2a
cadeira e urna saJjbatina na 3".
lifuiio Jansen Pereira, 4 na 2a cadaira.
Butiro lavares de Aimeida, 4 idem.
Jos Vicente da Costa Bastos, 2 na 2" cadeira e 3
na 3*.
Manoel de S e Souza Filho, 3 na 2' cadeira, Ma-
noel Barata de Oliveira e Mello, nina idem.
Lu Antonio Ferreira Souto Jnior, 3 idera.
Maxinaiano Jos de Inojosa Varejao, 4 na 2a ca-
deira e 2 na 3*.
Luiz Caetano Moniz Brrelo, i na 2* cadeira.
Ivo Magno Borges da Fonseca, 3 idera.
Antonio Das de Pina Jnior, 3 idem.
Antonio Silverio Barbosa da Silva, 2 na 3' cadeira.
Jos Alves da Silva Pereira, 3 na 2a cadeira.
Joo B.iptisla Pinlieiro Corte Real, urna sabbatina
na 3a cadeira.
Ernesto Botelho de Andrade, 3 idem.
Secretaria da Faculdade de Direilo do Recife, 30
de seleuiJjro de 18C5.
O secretario,
A Jos Honorio Bezerra de Menezes.
amarello, 3 duzias de laboas de assraho dt ama-
rallo de 3 palmos de largara, SO dazia di- tabeas
de assoalbo de amarello e 40 duzias dt lateas de
looro para forro.
Tamben o cobmIHo contrnoa a prctaov.T em
todas suas sessoes.a vista igualmente de prepoMas
em carias fechadas a compra de madeirrvs d- cos-
trnecao para um transporte de faerra.
Sala do con-elho de compras atraes de cata-
bro de 1865.
O seeaetar.",
_________Alexaadre ftaihgpag dos ,>n|.>--.
Perante o lilm. Sr. lr. jaiz munn-ipai da I
vara se ha de arrematar de renda Irimala caa ter-
rea da rae do ItMiael n. fH, de aons roamodo*,
em que tem actualmente am mague : -exla-fei-
ra, 6 do correte ; os am matantes apreseaiua
Qador idneo.
TMfiirno
EMPREZA--COIMBRA
Ble-la extraordinaria
Sabbailo 7 ic a timbra] d> \ >">'.*.
Terceira representaco do muito ap^aralosc
drama martimo em 4 actos
\ SEN1II)R\
nv
BONANGA
Dar fim ao espectculo, pela ultim > **, o n
tre-acto comc.i ornado de mu=ica
AMOR LOXPRXO
Os bilheles acham-se venda no logar de eos
turne.
Comecara' a., S hits.
mu
VISOS MARTIMA.
C0MP1NHIA BUSILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portes 4o aef le
at o dia 5 de oulubro, o 'WfK-r
Paran, commandante > rapito
de fragata Antonio Je* ,n*m de
Sania Barbara, o rma; C-..is da
demora do coslurae seguir' para os l r%w de
sul.
Desdej recebem se passageirs e eagaja-*e a
carga que o vapor poder conduzir. a jcal '-era
ser embarcada no dia de sua chegadt. enrew-
mendas e dinheiro a frete at o dia di sahtfa as
2 horas : agencia ra da Crnz n. I, esrripiorto de
J^ntogio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para a Bahia
segu com muita brevidade o cter nacional Ecua-
dor por se achar com parte do seu cirrp*aifBtc
prompto : para o resio e frete irala-se no rrip-
lorio de Amonm Irmaos, ra ca Crox n. 3. ou com
o capilo Anselmo Peres na praca du cmateme.
Cear
O hiate t Dous Irmaos : a tratar ttm Tassc
Irmaos.
Para a fiSS
O palhabote Garibaldi mesire Costodio Jos
Vianna : a tratar com Tasso Irmaos.
PARA O
Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o pi-I.UxXe
nacional Piedade, tem parte do seu ttrtfgmtuM
engajado : para o resto que Ihe falla e t.-< r.> ..* a
frete, para os quaes lem exrelleotes romav^ae,
trata se com os seus consignaUhos Abmmo Laa
de Oliveira Azevedo & C, no sea es:ripuv*u raa
da Cruz n. 1.
Assu e Aloss >r.
Segu por estes dias a barcaca bo<;f Amigts,
ainda pode receber alguma carga : a tr n..r aa
cscadinha ou no caes do Ramos n. 24.
Para a Baha
segu com toda a brevidade o patacho oatioial
D. Luiz ; para o resto da carga que Ihe .'aSu ira-
ta-.-e com o seu consignatario Jos Maria P'x.eira
no largo do Corpo Sant'i n. 4.
Linlia regular do Brasil
Esperase o brigue francez Trou frern, qae
sabio do Havre no dia (i de setembro ao frele de
25 f. e 10 0|0- Recebe carga para o Havre a re-
les baratos : a tratar com os consignatarios Tsm
freres.
LEILOES.

ECLAEAOES.
Consulado de Portugal
Nao se achando verilicados os crditos dos se-
guintes senhores credores do finado subdito por-
tuguez Gaspar Pereira da Silva, sao pelo presente
annuncio prevenidos, para virem prova-los, afim
de serem contemplados oo rateio de seu espolio.
Borges & Pontes.......188200
Jos Bernardo da Silva..... o000
Joo Luii dos Santos 4 C. 93*8*0
Joaquim Jos de Azevedo..... 375350
Francisco de Mattos Vieira. 113,3330
Miguel dos AajosiMachado. 35400
Vicente Ferreira da Costa. 48*1)00
Sexas & Azevedo (urna addic>i). 3^5300
Manoel Fernandes da Costa (4 ditas.) 575'80
Obras publicas.
Pela repartirlo das obras publicas se faz publico
aos proprietarios dos predios da ra do Aragao e
parte da do Rosario da freguezia da Boa-Vista, on-
de se acha calcada, que Ibes marcado na forma
do regulaoieulo de 27 de julbo de 18.61, o praso
de 30 dias para a canslroccao dos respectivos pas-
seos das suas propriedades*
Secretaria da repartico das obras publicas 28
de setembro de 1863.
Joao Joaquim de S. Varejao.
640*000
2485000
351512o
2315320
-8529
1:2005000
Subdelegada h Magdalena 3(1 de se-
teaibro de 1865.
Por esta subdelegada se faz publico que foram
aprehendidos na madrugada de boje, e acham-se
recolhidos a deposito cinco cavallos, sendo um
alazio, dous castanhos, dous rudados talhado, dous
selins usados com arreios velhos, tres cangalhas,
um bah de folha usado, um dito mais pequeo de
couro bastante velho, ambos com roupa de uso,
tanto para homem como para mulher, um par de
cassuaes com objectos de rosinha, um sacco de
couro, duas gallinhas, um gallo e um gato, cujos
.objectos e cavallos foram aprehendidos em poder
de Antonio Loureiro de Lm >s, portuguez, Anto-
nio Joao Baptlsta e Pirmino Gomes da Silva, os
quaes acham-se recolhidos a casa de delencao :
quemse julgarcom direito ao referidos cavallos
e objectos compareca nesta subdelegada que pro-
va ndo serao entregues.
O subdelegado Io suppleote em exercicio,
Jos Bernardino Pereira de lint i.
Coas el un de cumplas navaes.
O conselho promove no dia o do correnle mez
sob as condiccoes do e-tylo e a vista de propostas
em cartas fechadas recebidas ale as 11 horas da
manhaa a compra dos seguintes objectos : 8 len-
ces de ferro de 1)4 de grossura, 10 duzias de la-
pes, 10 arrobas de mealhar branco, 3 arrobas de
pregos ripares de cobre, 2 grozas de parafusos de
mejjl, 4 arrobas de pregos ripares de ferro, 2 pe-
38;5i'56o2 gapide tpele, 6duzias de laboas de costadlnho de
JLOJLAO
^1 5 do correnle
Theodoro Christianse.n, nao lendo podido neor
em leiliio de 2 do crreme todo seu sorlimnolo de
fazendas ingleza*, francezas e allemaes niaimn
em seuarmazem ra do Trapiche d. 18, iadostve
militas fazendas despachadas ltimamente, roati
nuara' amanhaa 3 do corrale e por laierveogc
do mesmo agente Pinto e para que ioabst- ama-
nhaa, pede a lodosos seus freguezes t.oe eompare-
cam as 10 horas em ponto.
LEIO
De 200 gig*s rom batata^
HOtii:
O agente Peslana fara leilao por rona ? riscc
de queui perlencer de 200 gigos com bata: i de-
sembarcadas ltimamente e serao vendidas ea
um ou mais lotes a vonlade : qaiota-feira 5 do
corrente pelas 10 horas da manhaa oo armazne
do Sr. Azevedo defronte daescadinhada ttttmtttfp.
uiiiAo
De velas, cabos, eocharcias, lonas, foHMs de
metal, estopa, moitoos, ps, vassouras, | caixa
ferramenta, 1 dita medicamentos, agulbs de ma-
rear, timas, baldes, lampeoes, phares, piojar-
das, barriscom ca-ne de porco e de vaces. Jilos
de mantelga, ditos de bolaeba,ditos de liogna.eaa,
arroz, caf, ma-sas, vinagre, farinba ile Ingo em
barricas, 41 barricas comidas em conserva-, gar-
rafas com fructas em conservas e monas ootr
objectos salvados da barca ingleza Mira & Oc/m.
Sexta-feira ?$ do eorrenle.
No trapiche do Barbosa praca do Corpo
Santo lado do caes.
E. Armold Jnior, capitao da barca ingUj Mi-
ra & Cecilia arribada ueste porto onde eauoQ
com agua aberta na sua ultima viagem de for-
tland a Buenos-Ayres, fara' leilao c cao do inspector da alfandega, em pre>*a^a J
um empregado da mesma reparlicao para o ia>
nomeado.com assislencia do cnsul de S. Mlttt-
tannica, por interven?o do agente Pinto e por
conta e risco de quem perlencer, dos oblatos
cima mencionados perlencenles a cie>ma ba/ca
e existentes no trapiche do Barbosa, oadn I-
fectuara' o leilao no da cima mencionado.
Principiara' as 10 horas em ponto.
Leiliio
De urna loja de rliaritos it futo fe
Terco d. 2.
Martins far leilao por coma e ris;o de >*
perlencer d'armacJo e pertences da I >ja de
los do pateo do Terco n. i.
Sexia-feira 6 do corrent>
as 11 horas do dia.

\


m\ Al I
X^
^
i
y __j ^ -,,


\
Diarlo de pernambaco Quinta ielra & le Outubro de f t.
IEILJlO
De diversos objectos de mobilia eap-.-
relhos para j.mtar e a I moco.
Sexta-feira G Jo corrente."
O agente Pestaa fara' leilo por conta e risco
de quera pertencer de diversos objectos de mobi
lia e aparelhos para almoQO e jantar em lotes a
vontade dos compradores : sexta-feira G do cor-
rente pelas tOboras da manhiia na ra das La-
rangeiras n. 18.
LEILAO
De cscravos morigerados de ambos os
sexos C9m hahli lades e sem ellas.
Sexta-feira (5 do crrente as 11 hoaas.
NO GUANOS ARMAZEM DO AGENTE
30Ruada Cadela do Keeifg30
LEILAO
De trastes avulsos, objectoi de ouro e prata, re-
logios de algibeira de our:> e prata, pianos de ar-
mario e rxesn, sanctuarios de Jacaranda' (obra de
gosto) e outros nonos artigas do uso domestico.
Scita-feira 6 do frrente as 11 horas.
NO GRANDE ARMAZEM DE LEILES
DO AGENTE
OLYlVIPIO
36Roa da Cailela do ttecife -30
T^LEILAO
D una victoria He i raas cora ar-
rciii?.
Sabala 7 d> eorreiito as 11 horas.
Ni praga do Commercio.
PEI.o AORNTE
ttassa fallida de CUilUicruie,
Carvalho A C
Os Srs. credores queiram mandar apre-
seutar seas ttulos para serem verificados
e admiitidos na forma do art. 859 do coli-
go comercial: no escriptorio a ra do Vi-
gario n. 13.
O administador,
Justino Jos de Soma Campos
"flrece"se urna senbora para ama de casa
estrangeira de homem solteiro para engorr.mar e
cosinhar : a tratar em Foia de Portas ra do Gua-
r d. 59.____________________________
Onde estar?
Ha das fugio com alguns objecins de crystal a
escrava Agiiida.de 20 anuos de dado, pouco mais
ou menos, de cor parda, estatura regular, levando
um vestido de chita escura e chale preto : quem
a encontrar teuha a bondade de leva la a ra da
Aurora, casa n. 62, a sua senhora, Baroneza da
Victoria, que comprou dita escrava ha pouco tem-
po a sra. D. Amelia Fredenca Cavalcante do Reg
Barros.
mmw,mmwm wmm mmm
i DEPOSITO DE GALCADO i
M i'.iitiCAD.wcASAiii: iii;ii;m:ao m
;,t Ra Xova n. 61. m
Ah se eucontraro obras Je di-
39 versas qualidades, e por proco mui
I diminutos, a retallio e em porgues.
Wk S se vende a dinheiro.
casa m mmk
Aos 6:000^000.
Itiltieles garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E GASAS DO COSTUME
O jbaixeassignado venden nos-seus muito feli-
nta ni s de extrahir, a beneficio do Instituto Archeologico,
os seguintes premios :
Um meio u. 822 com a sorte de 6:0003000.
quarto n. 170 com a sorte de l:20.
E entras muitas sorles de 100, i0, 20$ e
103000.
Ospossuidores podem virreceber seus respec-
na Gasa
OS PAHAGIJAim
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta., a mini, a revolver ;
fulmina-los com os encouracados armados
de espores, armstrongs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
fado e a punhai
ninguem se lembroo ainda de esmagar os
Paraguayos coai as armas que Dosnos con-
ceden ; acabar com el les a tac5o e a ponta
ps, para o que necessario encouracar esta
parte do nosso corpo com os forrnidaveis
rompe-ferro, esmaga o Lira, arranca ticos, tivos premios sernos descontos das leis
quebra marmore e outros que se venden! da,Fo,r,unaa rua *?_1*eS?0 '*'-.. ....
Siooe
5>->0C0 para
35000
25000
1,5600
M
Ama de leite
OLYMPIO
LELIO
Da loja de miudezas da rua da impera-
triz b. 70.
Mirtinsfara* leilao precedida a competente au-
tonsaejio da loj;i de miudezas di rua da Impera-
triz n. 70, conteni um helio sortimento o muito
propria para qualquer principame por ler pouco
fundo e estar milito bem col locada.
S.ibbado 7 da correte.
As 11 horas do dia. obalanco pode ser exami
na lo em seu escriptorio pelos pretndeme; das 9
horas da manha as 4 da tarde.
assfwmrruavrr
9ITBU0
Associaca) Typagraphica Pernainbu-
eana.
Da ordem d> Sr. presidente convido aos Srs.
no:.nbrosdo c .nselho director a se reunirem cm
sessio extraordinaria domingo 8 do corrento, as
10 horas da miuliaa, alim de se tratar di negocios
di muita Importancia social, e de ser marcado o
di i em que dever ler lugar a eleicao do novo
conselho O Sr. presiden!: recommenli ais^ Sis
socios que tenhamem multa consideracao 'o' dis-
posto nos arts. 66 e 70 dos nossos estatutos.
Secretaria da Associjcao Typographica Pernam-
buciu 4 de outubro de 186o.No impedimento
do secrelvrio, los Symphronio da Silva Bastos.
0
Precisa-se de urna ama de leite : na rua da Ca-
deia n 22, segundo andar._______________
Alagase a casa terrean.lt, sita entre as
duas pontes da Passagem, com 4 quartos, 2 salas,
cozinha tora, cacimba, quintal murado com sabida
para a carabea ; a tratar no sitio do i.ajueiro Jun-
to ao Hospital Portuguez, com llanoej Antonio da
Silva Ros. __
J. Mercier, alfalaie francez, precisa de offl-
ciaes de obras grnudes; a tratar no largo do Cor-
po Santo ii. 27.___________________________
Decara-s; ao Sr. Augusto Coelho Leite que
fol chamado a praca da Independencia ns. 19 e 21
alim de pagar a qantia de 2500 que se acha a
dever a casa do finado Sampaio Silva & C., hoje a
seusherdeirosjulgamos que ficari salisfeito do
sm pedido.
Naques so*>!*c l^lsboa.
Manoel kmc o de Oliveira & Filho sacara sobre
Li boa : no largo do Corp. Sanio n. 19._______
Masurer le Jeun> & Fils teado sido preveni-
dos por varios carreg dores que liaviam receios
de se ver levantar os freles aos amigos preces, no
caso de Gcarem sos encarregados deste servico,
como antigamente compromeltem-se por contrato
a nao tomar mais do que 35 f. e 10 0|O d'aquelles
que se comprometieren! de sua parte a carregar
toeas as suas mercadortas nos seus navies. O dito
contrato achi-se depositado emeasa de Tisset fre-
res que o apresentarao aos interessados que pode-
ro tomar conheriraento delle (i assigna-lo se as
condiegoes forera de sua conveniencia._________
Fugio urna escrava no dia 27 do passado por
nome Benedicta, com os [signaos seguintes : alta,
cr fula, rosto milito lino, o beico multo preto que
prrece ser calor de ligado, cabello muito pjgado,
ella representa 4o annos de idde pouco mais ou
menos, muito bebarona, levoa ve-tido de chita ro-
x-i velno, chales de merino veltn, camisa de algo-
dao branco, consta que anda vendendo agua nesta
cidade. que para Isso levou um caneco j velho,
foi escrava de D. Umbeliua Mara do Xaseimento,
moradora na Boa-Visia : rogase as autoridades
ppliciaes e capitaes de campo que quem aprehen-
der e leva-la rua do Passeio Publico n. o, que
se recompensar com generosidade.
45 BA &IREITA- 15
Borseguins Bordeaos........
patricios.........
para senhoras, en-
ei lados.......
b com lago e fivella ..
Sapatoes encouragados.......
Borseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
avelludados.........
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras........... i5300
com salto de lustre.. 20240
Cbineloes do Por:o.......... 10608
Um completo sonimerto de calcado da
trra para bornees, senhoras e meninns;
assim como bezerro francez, couro de lus-
tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dades, fitas para sapateiro, muito surtida?,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
te faz cobiga ao comp ador pela bar?teza.
tm O Dr. Carollno Francisco de Lima San- ^s
B tos contina a morar na rua do Impera- j^j
W dor n. 17, segundo andar, teudo alias seu r&
^? gabinete de consultas medicas, logo ao ^
B e!llrar' n0 pnmeiro. 54a
w< O mesmo doutor, que se tem dado ao W
M| estudo tanto das operacoes como das mo- Bj
gt lestias internas, prestase a qunlquer cha- >2j
" mado, quer para dentro quer para ora ss<
da cidade. H
Acham-se a venda os da 2" parte da 2" lotera
nn t^'J a beneficio da Sania Gasa da Misericordia
oSOl'O pra'analisac) d'agoa e gaz no hospital Pedro
-5000 II, que se estrahir sabbado 7 de outubro.
PREGO.
P.ilhetc-s .... 7*000
Meios......3*500
Qaartos.....1*900
as pessoas que comprarem de 100^000
para cima.
Bi Hieles.....6*.*;00
Meios......3*750
(Juartus.....1*700
Hanokl Uabtihs Fiuza.
r^siLTORio nimco-cmiiRGico
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO.
.H-:aiii:o, farteiro e operador.
3 ^ua da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo Moscoso d corr^illas gratuitas aos pobres todos Mdtas as 7 as II
Qoras da manho, e das 6 e meia as 8 horas da noite, excepgo dos lias santificados.
Pharmacia especial homeopathicu
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
rabos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisages e pelos presos segaiolss.
Carteiras de l tobos gratules,
i de 2i tubos giandes.
de 30 tubos grandes.
lf>000
U-jOOO
^ii5000
30;5000
::.i,>000
se fuer, e com
os remedir-i
VERDADEIRO LE ROY
de SIGNORET, Doclcur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
*3
'*+% o.
* /'-i %
'%
CONTRA FOGO.
A Oompanhia Indemnisadora
estabelecida nesta praca, toma seguros martimos
sobre Ovios eseus carregamentos e contra fogo em
ediheios, mercadorias e mobilias: no seu escrlpto-
jio, rua do Vigario n. 4, pavimento terreo._____
Na rua da Cruz n. 51 lava-se e eufommi se
roupa, tanto de homem como de senhora, (ambem
so frz toda a qualidade de roupa.
Km cada garrafa, ai, rntre a rollia o papel azul
que leva o met sincte, um rotulo impresso em ama-
relio rom O SILLO llll'RIAL DO bOVERNO FRANCEZ.
.V. B. l>nu'lli'inlii-i' una lettra de 500 trancos
sobre Pars, acrilavel a tiO dias de vista, ao mximo,
goza-se do ahalimento e do maior descont.
Deposito prinripal ^
lo legilimo I.e Roy /\s7'
m Caza lo nosso -4^V crs
em
nico agente pelo
Brazil a Sxr Anto-
nio Franc : de La-
cerda na Baliia e
nosprincipaes phar-
maceutcos.
de 48 tudos grandes. .
de GO tubos gran les. .
Prepara-se qual.juer carteira conforme o pedido que
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca l,->000.
Sendo para cima de 12 cusanlo os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A mellior odrada homeopathia, o Mannal de Medicina Homeopatliico do Dr. Jah--
dons grandes volume3 com diccionario............ 20$ooo
Medicina domestica do l)r. llering........... IOO'O
Repertorio do Dr. Mel Moraes............ GjO&
Diccionario de termos de medicina........... 3->000
Os remedios deste estibelecimento sao por demais cunhecidos e dispensan por
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que qui/erea osar de remedi"S
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do meilior que se .de desojar, gfeboa de
verdadeiro assucar de Jeite, notaveis pela sua boa conservarn, Untara A i mais acredi-
tados eslabelecimentos -europeos, a mais exacta e acuraJa [ir iiann.rM. c [ orarito a maior
energa certeza em seus elfeitos.
Casa desande para es eraros
Recebe-se cscravos para tratar de qualquer enfermidade ou f;zer-se-!he qualqner
operan", p ra o que o annunciante julga-se suficientemente habilitado.
O irahmento *o mellior possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa ha mais de q na tro annos, ha muas pe>sons de cujo canecite s-1 lio
pode duvidar, qac podem ser consultados por aquelles que ilcsejsrem mr.ndar seus
doenles.
Paga-se 2$ por dia durante GO dias e d'ahi em diante I500.
As operacoes ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem suoilar aos presos
razoaveis que costuma peuirr o annur.c'ante.
AOS 6:000^000.
Corre depois rainaahai.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria na do Crespo n. 13, os bilhetes,
meios e quartos da 2a parte da 2* lotera
(34*) a beneficio da Santa Casa de Miseri-
cordia para cmalisacao d'agua e gaz no hos-
pital Pedro II, cuja extraeco ser no dia
supra mencionanado no lugar e hora do
eostume.
Os premios de 0:0003000 at 105000
serao pagos una hora depois da extraccao
at as i horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As oncommendas s To guardadas so-
mente at a noite da vespera da extracto
como de costurae.
O Ihesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues deSonza.
- A 12U rs. a libia se pagain os joruass para
embrnllM) : na praca da Independencia n. 2.
.\a rua da Florentina n. ti prepara-se comi-
da com aceio e promptidao e por prego razoavel
~ ^otas do banco do Brasil e das caixas iliaes
descontam-se na travesa das Gruzes n. 8.______
"^- A. I. Stern, subdito russo, retira-sc para Eu
ropa._______________________________
Precisa-se de urna ama para casa de rapaz
soltelro : a tratar na rua da Moeda n. 29.
u aballo .is>ii,'iiauo lesiamentelro e inventa-
riante dos bens do fallecido Joaquim fos de San-
t'Anna, deseja fallar aos Srs. Mathias Francisco
Jos de SanCAnna e Anua Joaquina do Rosario, e
cora quem se julgar credor do mesmo fallecido.
Jos Theodoro Goces.
J. Mercier, alfaiate francez, previne ao res-
peitavel publico e a seus devedores que nao pa-
gueni seus dbitos ao Sr. Jjo Jos Ferreira visto
nao ser mais seu caixeiro desde o dia 4 do cor-
rente, e sim ao Sr. Antonio Xavier Bezerra que o
SUb-fitlliO.________________________________
OITerece se urna ama para casa estrangeira
de homem solleiro ou pouca familia, com pratica
de coziuhar, lavar e engomar; na rua dos Guara-
rapes n. 5'9._____________________________
Fururam houtem 3 do corrento era Agua
Fra na cidade de Girada dous cavallos com os
signaes seguintes : ferrados com as letras ac, um
ruco, andador baixo, corcudo, testa branca e ca-
pado ; o ouiro a I .i 7a >, pequeo, tambem anda
baixo. tem marca branca na testa, calgado do p
esquerdo, e inteiro : quem os aprehender pode
entregar no lugar cima ou no Forte do Matto
pree dos Srs. Lobo & Fiiho quo ser bem re-
compensado.
Ao amanhecer do dia 4 fugio urna escrava
me Quelina tambem escrava, sendo os signaes da
preta os seguintes : alta, um pouco descarnada do
rosto, natural de Sobral: quem a pegar ou della
der noticia, leve-a a' rua nc va de Santa Rita n. 43,
que ser recompnnsado.____________________
Engorama-se e lava-se roupa de homem e se-
nhora, friza-se vestido com muita perfeico e pres-
teza, mais barato que em OJtra qualquer parte :
na rua da Matriz n. 13.______________________
Deomedes Francisco das Chagas pretende re-
tirarle da villa da E-cada 2 acaba com seu esta-
belecimemo de taberna : quem se julgar seu cre-
dor, tanto ahi como nesta praca, aprsente suas
contas at o dia 8 de outubro deste crreme anno.
TABERNA.
O abalxo assignado chama a todas as pessoas
que sao soas credoras para apnsentarem suas
ontas afim de serem pagas em oito dias, a contar
de hoje, e aquello que assim nao fizer, perder'
todo o direilo de credor : podem os mesmos senho-
res procurarem-rne no (.hura-menino, das 8 as 10
horas da raanhaa. e das 6 as 7 horas da noite.
Recife 30 de setembro de 186o.
Jos Luiz de Macedo Cavalcanti.
A 14 de setembro fugio o meu escravo Theo-
-doro, mulato de 20 annos, pouco mais ou menos,
com buco de barba, corpolento, denles limados,
j foi acontado : quera o pegar ou me avisar onde
elle esti" sera* recompensado, fovoacao de S. Jos
dos Bezerros 15 de setembro de 186-5.
Luiz Jos de Vasconcellos.
DOS
ARTISTAS HECIUMCOS E LIRER4ES
DE
PERNAMBUCO.
O lllm."Sr. director interino convida pelo presen-
te a lodos os senhores socios a comparecerem a'
rua da Penha, era caa da residencia do respecti-
vo director effectivo a assisrem a ses-o ordina-
ria hoje as 7 horas da tarde (sendo a reuniao no
primeiro andar). Ouiro sim d'ora em dianle fica
sendo neste lugar as reuniGs de la corporacao at
segunda ordem.
Secretaria da sociedadedos Artistas Mchameos
e Liberaos de Pernambuco em 5 de outubro do
186.
Basilio Barros
Secretario interino.
iNo dia Io do corrate desappareceu do e nge-
nho Limoeirinlio o escravo ezano, crioulo, de lo
a 17 annos de idade, com os signaes seguintes :
nao muito preto, bem fallante, tem os olhos ver-
gos, levou camisa e ceroulas de algodao azul; re-
cammenda-se as autoridades policlaes e capitaes
de campo que o pegar, levem ao dito engenho que
serao generosamente recompensados:__________
HOSPITAL PORTUGUEZ
DE
BEXEFICEIVCI.* EM PEMIM-
BVCO.
Nao sendo possivel no domingo prximo passado
concluir a troca das prendas offerecidas em bene-
ficio dos pobres enfermos desle hospital, em razo
aa grande quantidade deltas, havera' no prximo
domingo 8 do corrente, pelas 4 horas da tarde, a
coutinua^ao do bazar em exposice, no qual tero
de ver-se novos objectos de gosto e curiosidade,
enviados de Paris pela barca (ranceza Sphere,
chegada ao nosso porto no dia 1 motivando as-
sim a impossibilidade de lerem sido expostos na-
quelle primeiro leiiao.
O hospital es tara'patente em todos seus com-
partimentos visla dos concurrentes: e em urna
I de suas salas se expora' pela primeira v<-z urna
I cama mecnica para operacoes e curativos, do
I mais mederno e aperfeicoado systema usado nos
I melhores hospitaes de Franca, o que fez merecer
! a seu autor. Monsieur Rabiot, muitos premios era.
[ diversas exposicoes,
Esle importante apparelho digno de exame e
I observarlo ptla ulilidade que presta aos doentes
que delle possam precisar, pois serve a' collocar
; o enfermo em toda a sorte de posieoes, senta-lo,
levanta lo, desce-lo ao banho, etc., etc., sem auxi-
1 lio de pessoa, nem o menor incoraraodo do corpo.
1 Esperamos, portanto, que a concorrencia do pu-
blico naquelle dia nao seja inferior a do antece-
dente domingo ; e que de animo disposlo a' bene-
ficencia, alli se apresentem a permntar tantas
prendas primorosas, quo a benignidade do sexo
gentil,com tanta dedicagao e esmero liberalisou
em favor dos desvalidos.
Urna msica marcial, collocada em frente ao
edificio, tocara' diversas pegas de gosto para tornar
anda mais apraziveis deleitacoes as pessoas que
i aili affluirem, essas horas de passatempo e de re-
creio.
1 Secretaria do Hospital Portuguez de Beneficen-
i cia em l'ernambuco 4 de outubro de 1863.
O secretario
Joao Pereira Rabello Braga.
,0 fiel retrato da voluntaria
da patria.
D. Mariana Amalia do Reg Barreto natnral da
! cidade da Victoria : acha-se a venda na lilhogra-
I phia de F. H. Caris, rua da Cadeia do Recife n.
3G 1." andar.
Os abaixo assignados fazem sciente ao
respeitavel publico e com especialidade ao
corpo do commercio que em 30 de setem-
bro prximo passado dissolveram atniga-
velmente a sociedade que linham no arma-
zem rua da Moeda n. ii, que gyrava sob
a firma de Silva & Pinto, cando a cargo
do socio -Manoel Marques Pinto todo o acti-
vo e passivo da extincta firma. Recife 2
de outubro de 1865.
Esteva o Candido da Silva.
Manoel Marques Pinto._______
11
Sociedade de seguros mu-
tuos sobre a vida
fundada e administrada pelo banco Allianca do
, Porto. Nenhuma das coinpanbias existentes pode- '
ra' olferecer aos seus associados garantas como as
que Ihos offerece a Previdente; que sao rs......
I 4:00:000000, capital do banco Allianga, que na
; conformidade do ait. 61 dos estatutos de--ta socie |
dade, e responsavel pela boa administracSo da sua
gerencia, bem assim por todos os seus emprimados
e representantes.
Alem disso extraordinaria a vantagem que
teetn aquellas pessoas que se inscreverem e.-te an- |
no nesta sociedade, pois que vao associar-se a um
grande capital subscripto desde o Io de Janeiro al j
esta data. O homem que du,-idar do sorprehen- j
dente resultado que offerece esta sociedade, ignora j
inleiramente a materia, e maneira por que se re-
I ge.ia estas institninjes; porque para destruir toda i
I e qualquer increduhdade, bastara lembrar-se que
todos estes capitaes s3o convertidos em inscripcoes \
da divida publica e renda nacional ; e da mesma ;
forma os juros seme.-tres que dellas se forem ven-
j cendo, e que os individuos d-i que se compoem
esta associacao pela maior parto tem contratado
' que os socios sobreviventes sejam herdeiros dos
capitaes einteresses dos socios fallecidos._______
Associacao Commercial l]e-
neficente de Pernambuco.
Nao se tendo reunido numero suffkiente dos se-
nhores associados para a reunio extraordinaria
de assembla geral, convocada pela segunda vez
para hoje 3 do corrente, a direegao pela terceira
e ultima srez convida os senhores associados a se
reunirem no dia rj ao meio dia; observando-se
neste da o disposto no ari. 21 dos estatutos desta
associacao.
Associacao Commercial Beneficente de Pernam-
baco 3 de outubro de 1865.
< O secretario,
Candido C. G. Alcoforado.
Sitio paro alagar.
Aluga-se o sitio que foi do Sr. Valenga no lu-
gar de Bem-flca, com grande casa, contendo 2 sa-
las, 8 quartos, cosinha (ora, estribara etc., a mar-
gen do Caplbaribe e com portao para a estrada :
a tratar com a viuva no lugar da Magdalena de-
fronte do sobrado grande ou no Recife na rua da
Cadeia n. i.____________________________
Previne-se em lempo, para que ninguem al-
legue ignorancia que a parte do sobrado do Poco
da Panella que tocou ao herdeiro Joaquim Pires
Ferreira, est sujeila ao pagamento que por elle e
seus irmaos fez sua mai, aindi existente, de urna
hypotheca que exista sobre o mesmo sobrado.
. O abaixo as^ignado lendo no Diario de 2 e 3 ;
do corrente um annuncio chamando o a compare-
cer na praca da Independencia ns. 19 e 21, pede
ao annunciante que declare pelo mesmo jornal
qual o negocio que tem com o mesmo abaixo as-
signado, e aprovt ita a occasio para declarar que
nao deve a pessoa alguma. Recife 3 de outubro
de 1865.Augusto Coelho Leite.__________^_
Attencao.
Pedd-se aos donos de cocheiras, se por acaso re-
ceberam de um preto um livro grande manuscrip-
lo embrulhado n'um papel azul, queira mandar
entregar no armazem o. 38 da rua da Cruz.
Com
ns LIMAS
CHIKICAS DE
P. MOTJRTH, torne
cedor da Caza Imperial do Exercilo
francez, <;aranle-se que qualquer
pessoa poilora sem dor nem perigo
livrar-se de seos callos. Esto inven-
Cao : privilegiada em varios paizes,
reconhecida <)fficiiilmenic efficoz
por 15 noos, premiada eom mc-
dalhns de 1* e 2" elasse c appro\adn
por diversas academias e pelo Ex""
Presidente da Junta de ffygicne da
corte. Por ordena do Ministro da
Guerra fez -se em Pnriz experiencias
sobre mais de 2000 soldados que
fcarao livres de seos callos ; igual
resultado foi obtido na goarnieSo
do Rio de Janeiro. Mais de 3000
pessoas ja se tem curado com estas
Limas. As provas do que so diz ci-
ma c os allcstados acharo -se no
prospecto, que se da no deposito.
Casa principal em Pariz, V Prince
Eugene, 18, Agente paran Brazil,
o S* M. O. ll HAS CHES, rua
da Alfandrga, N 10 no Corte.
Le se no Monilcur (le la I'harmartc.
A clrclrichlaile 6 liojc cniprcRada por lodos os
> mdicos afamados, para o iratamento de muilas
molestias, inesmopara as que esislemasoulras
inrdicaroe.
A eleciridade prodnzida pela fricrao tem nma
saperioridade Dcoiilestavel, ea vanlagem de nao
dar abalo*, ede poder ser graduada pelodoenle.
A causa a mais freijucnle das molestias a
rstaguacao do sangue ou dos outros lquidos vi-
laes. Ri'slablecrndo se a circulaao uo orga-
nisnio, curarao-sc as mcleslias.
Quaudo se senlc alguuia dr em quclquer
paite do qjpolo;o,e.instiiiclvamenle, seerfrejra
o lu^ar eifflolorido com a nia, eistoallivia. Isto
eiplica o rcsullado inconteslavel que deve pro-
duzir un apparelho elecl.rico. Por. isso temos
> prazerem annunciarao Publico queoSnr Buisson
de Bivilliers residente, boulevart dn l'rinc'-
Engtee, 18, em Pariz, dotou a medicina de um
apparellio Electro Magntico, sob a forma de
urna cscova, com o qual os doenles se podera
curar sem neliuma nutra medicaca. O mdicos
que a tem experimentado, alteslarao que a
-Es jo va Electro BXaoketxca eflicaz para
curar: os Rheumatismos, a?aralysia, Gotta,
Traqueza dos membros, e da Columna ver*
le'.ral debilidade geral, Nevralgias, etc.
Estamos certos que breve cada famiia possuira
esta escova que prestara grandes servicos.
A pedido de muitas pessoas, o autor decidio-se
a establecer um deposito de seos apparelhos no
/lio de Janeiro, cm cata do Sn Diuii.u Koiff,
na noca do Oucidor, n" 33.
Pernambuco, botica de P. Rfourrer C,
rua Nova n. 18.
Kelojoeiro.
Antonio Gustavo Madsen encarre-''
ga-se de qualquer concert de relc-
gio de alglbeira e parede : na rua
das Larangeiras n. 5, em casa de
Alfredo Boudoux.
No da 26 do mez prximo passado cahio do
primeiro andar do sobrado n. 1 da rua Augusta,
um dedal de ouro com urna firma no centro E. P.
[ SI. H. : a pessoa que achou querendo entregar le-
i ve ao mesmo sobrado que sera' generosamente re-
compensado.
Dentista de Pernambuco.* Emprego.
H i O homem velho ou de meia idade, de conducta
Roa estreila do ROSariO n. 3, m moral, sera molestias, que quizer oceupar um lu-
.... gar de pouco trabalbo, apparega na rua da Cadeia
UO pC ua lgreja jg i do P,enfe n. 49. deposito drt charutos.
.FRANCISCO PINTO 0Z0RI02|;co meme e externo de urna casa de pouca fami-; esquina da rua do itange
AMA
Precisa-.-} de urna ama que leona bom leite, pa-
ga-se bem : na roa da Irapjratfiz n. 20.
Colloca dientes artiflciaes
pelos systemas uiais mo-
dernos
Emprega todos os meios scientificos para
conservar os naturaes. Pode ser procura-
do em seu gabinete das 9 horas da ma-
nha as 5 da tarde.
Precisa-se de um homem que emenda para
cortar sola na fabrica de calcados no largo da ri-
beira n. 25 ; na mesma precisa-se de um menino
para caixeiro.
Ollerecese urna ama paraoozinha : na tra-
vessa da rua da Paz defronte do convento do Car-
ino, casa u. 21.
HHH
Saques.
Antonio Jos lio uigues de Souza
do Crespo n. 15, saca para o Rio de
ro a 3 dias de vista.
ua
Janei-
Ama.
lia na rua do Palacio do Uispo, primeiro sitio.
Caixeiro.
Offerece se um caixeiro para taberna e que tem
bastante pratica e da fiador a sua conducta : na
Progresso n. 49.
Precisa-se de um menino portuguez dos l-
timos chegados para caixeiro de loja de quinqui-
lleras : na rua do Rangel n. 17.
Alugam-se baratas urnas mei-aguas na en
trada dos portoes da iravessa das irreiras, bair
ro da Roa-Vista.: a tratar na rua do Cotovello nu-! Nos abaixo assignados declaramos que o Jr.
mero 25. i Jos de Jess Moreira deixou de ser nosso caixeiro
- Precisa-se de urna ama para casa de pouca n dia J0 de setembro prximo passado.
familia ; na rua da Lingoela u. 43, Io andar. I__________________Barros & Silva.________
- Aluga-se o armazem da rua da Senzala Ve-
a tratar na mesma rua n. 102.
Aluga-se urna escrava para servico de casa, .
e compra; na rua do Imperador n. 50, terceiro. i
aadar.__________________________________j Na rua do Imperador n. 83, segundo andar'
Aluga-se um segundo andar na rua Dire.ta SlTi/t-f ?".? li T a i*? ^"^ 4?
casa 6 ; a fallar no prime.ro andar do mesmo I "e'^fsa'",.d.a ,lha de,s: *' : 1e
----------1---------------'----------------------------portanto souber dar alguma noticia, rjueira diri-
Precisa-se fallar ao Sr. Lino Jos dos Santos gjr-se a referida casa, pelo que muito se agradece.
e romo se ignore sua residencia pede-se ao mesmo n... ,. j__nr. L
Precisa-se de urna ama para coznhar e en-
Na rua do Imperador n. 83, terceiro andar, pre-
cisa-sede urna ama para rozinhar.
Aluga-se o seguudo andar da rua da Moeda
n. 29, com cornraodos para familia : a tratar na
taberna, do mesmo.
senhor.que a anouncie ou se digne comparecer a
rua da Cruz n. 66, escriptorio._______________ i
Faz-se comida para casas particulares com
lodo o aceio. promptidao e vontade dos freguezes, |
por pre(o mais commodo do que em ouira parle
goramar; na rua do Sebo n 29.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia na rua da Conceicao u. 6.
Precisa-se alugar uaia escrava para todo
ssim cmo lava-se e engomroa-se : di rua dos! servico de orna casa de duas pessoas; para tratar
Pires n. 32. 1 na. rua de Heras o. 66.
O baeharel
Francisco Augusto da Cosa
ADV-GAOO ftt
Rua do Imperador iramero <>9. M(
mmmwmmmmwm
Aluga se a casa terrea sita n rna lmp.rui
n. 213, com 2 salas, 6 quart s, cozinha fra e qnin-
tal com cacimba : a tratar n\ mesma roa n. Sil,
ou na rua Diretta n. 84.
O abaixo assignado, chamando? outrVra
Evaristo Saturnino de Amorim, declara que coa.
lina a cbamar-se como presenemente se assigoa.
Evaristo Hilario de (^arvalho. i
Alugam-se casas para se passar a Irsia no
lugar denominad- Porto da Madeira em Bebente:
a traiar na rua do Qytaado n. 48, loja.________
Atten$o.
Perdeu-se honlem 2 de outubTo, do aterro da
Coa-Vista at a rua do Crespo, nm embralho cea-
tendo a qoanlia de 610 : quem o (irer achao e
quizer levar a roa do Crespo d. 19, ser gecerwt^-
menie gratificado.
-----------------


M
tu
V
Muri ft eraaMtme* ... tuiaU leltfo. & t Out libro dft IStt*

diodure|to duplo
de FERROQUININA-
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
ATEID1 EML PERUAMBUCO
Efh. casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da Cruz n. 22.
Os elementos que compoem esta pve}kracao
ferro, o todo e a quina, a collocc v.s primeiro
grao das preparacocs ferruginosas. Basta atiestar
seus resallados obtidos pelos Medicas dos hospi-
taes, e-os relatnos dos i ai-eos Tsais eminentes
que oonfirmrao sua poderosa efticacia as se
guines affecccs:
MlfltU no Hangur,
Fraqucta,
Allliklu.
Chliirour u Ictericia,
Mcnatrua,
Affccfdc do ulero,
SnpprcHBOCM alan rp-
graa c dcMonlcnava
nulruaro,
.\lf-.-cia pulmonar e
phthlalea,
Molratlasd eatmaga,
Gaatralglaa,
Perda d'appctlte.elc,
Cnralcncenra fclts lnolCMlun,
IKatcitlIuH CNcrofulo-
rupclra,
oli-ti ucean iiK glan-
riulns,
HuniorcM frlo,
TuniorcM lir.incoo,
RachlllKHio,
Affeeeoen canccroMa
M^phllllIcnN,
l-lirc- IJphollICM,
Bexlgaa, ele, ele.
Vej&o-t os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de nov.rmbre 1860; a Gnela
dos hospitaes de 28 dejulho 1860, etc., etc.
A'.Cm das pilulas de toa'urelo duplo de ferro e de
quinina de Rcbillon, os Mdicos aconsclhao
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesmo autlior para as
pessoas que nao gostao de medicamentos sob for-
ma pular c os meninos. F.stc xarope nao tcm
comooxaroped'iO(/ur/oi/e ferro, o inconvenicnt
de alterar-se c de se nSo poder conservar.
Peca-sc o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para se evitaren) falsificacocs, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmacia Rebillon,
142, ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca e as dos paizes fstrangeiros, etc.
I
DE WASMN
parti proiliicltlaa
[M-l.tM rliil.'MIH'HC
ilrfei tita*a* don aII-
im-uto*.
As pastilhas diycstivas com a pepsina de
Wasman, emprego se com successo h j
alguns annos pelas celebridades medicacs de
Pars, Londres. Vienna, etc., cm todas, as in-
fommodidades em as quites a digestao difficil,
penosa, impcrl'eita ou mesmo impossivcl: cis
o nielhor remedio para coral as.
Gaatralfrla, I Diarrlima r n cim-tl
)>lt-p tinhiii'iicoM^^lriroM
A intri(i-,
A uff.-cct-M orgni-
cas to 'Mottiatso,
Sua acedo vivifica o sangue c os rlaos de
tal sortc que, ath as pessoas que sem sofftvr
as aflecccs gstricas cima mencionadas sao
nicamente iracas ou d*um temperamento um
pouco dbil, c ncccssilSo substancial alimento
para l'ortilicar-se,achao no emprgo das pasUl-
has de pepsina de If asman, nm poderoso meio
para a isso chegar.
/Iluso importante.0successo das pastilhas
ii pepsina Je IKosnum deu causa a se fazerem
faisificaedes e imitacoes d'esse producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falla
d'uma boa preparacao a pepsina que n'ella
entra, ja/, alterada. Seremos ao abrigo d'este
inconveniente, exigindo os compradores que as
lastilhas tcnho as iniciaos B. P. e saio da
pharmacia Chevrier.
Depsito geral cm Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-Monunartre, e cm todas as boas
pharmacias de Franca e dos paizes estrangeiros.
DOENCAS
dos MENINOS
CURADAS PELOS
XAROPES DO DOUTOR DANET
V 1. Contra aa CLICAS DOS MENINOS ante
e durante a dentlco
(Xarope de cynoglosse e de acido succinido)
N* 2. Contra a TOSSE CONVULSA e a TOSSE
NERVOSA
(Xarope de cyneglosse e de leo voltil de succino)
V 3. Contra
aa COWULCOES
A CHOREA
DOS MENINOS
(Xarope de cynoglosse e de acido volalit de succino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sao em-
pregados com grandissimo successo pelos mdicos
de i'ranea para o tratamento das molestias dos
meninos cima indicadas, e viero encher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
aflecccs da infancia, para as quaes, ath hoje,
aida se nao pode indicar tratamento racionnal-
ncm infallivcl.
(Pcca-se o prospecto cm casa dos pharmaceu,
ticos depositarios.)
Prego do frasco cm Paris, 3 (r.
Para se evilarem as falsificaces, exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignatura Chanteaud.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chan-
teaud. c cm todas as boas pharmacias de Frangv
c dos paizes cslrangciros.
MASSA e XAROPE
DE CODENA
DE
BERTH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magendie, Barbier d'Amiens, Wil-
liams Gregor, Martin Soln, Aran, Viga,
C. Dumont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospitaes de Paris, tem
provado que a Massa e Xarope de Berthe^
o remedio o mais seguro contra todas as
dores nervosas e tendo a propriedade de
calmarcom admiravel rapidez as tosses rebel-
des e extremamente fatigantes da grippe (ca-
tarrho epidmico;, defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tisica pulmonar.
A Massa e Xarope de Berth, se
achao em todas as boticas.
Para evitar qualquer
falsificaco, exigir em,
cada produto o nome
e a firma Berth.
Deposito geral em Paris, em casa de MENIER,
/fu Stc-Croix-dc-la-Bretinnerie.
Os granulos de bismuth de Chevrier Cm supe-
riores a todas as outras preparares de bismuth
emprendas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
DEX3HEVRIER
Man dlgeatoea,
Uaatrltea,
Gaalralglaa, etc.,
MoU-ntliiH de ligudo,
A Ictericia,
Palpltacao do caraca*
Dores noa rlna,
Dlarrheaa cliroulcas,
DyaNCiitcrlnS,
I)or-N d'cHtonidifO,
Dyapepalaa,
Depsito geral cm Paris, pharmacia Chevrier,
irritacveH de beiiga c e cm 'odas as pharmacias de Franca e dos paizes
da watrU, ele. estrangeiros.
Opprencoc,
Ddrea de calirca,
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
Sufl'occcao nervosa e Oppressao
nico remedio efficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarcllo) do Dr Danet. Descobcrta inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que tcm sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54,
ra do Commercio, Paris-Grenelle, e em todas as
boticas de Franca e do estrangeiro.
Pelas commissoes em grosso, dirigirse aos S'" WILLAERT e BERGER, comisarios em drogara, 11, ra Saint-Lazare, Paris.
Casa de banhoa M
M
U
la
m
Largo do Caruio a. 26.
Este estabelecimenlo lo liem montado
na >ua ongcm aihava-se de ha muito
em quasi completo abandono pelo pouco
interesse de sua adminbtracao.
Hoje que o novo proprietario empre-
goa todos os meios para restabeler a
grande ulilidade desle estabelecimenlo, }gf.
pode assepurar ao publico que quaU|uer
que seja o numero dos concurrentes
I acharao desde j promptido e aceio nos
bandos trios, momos oa medicinaes, a
casa dos bandos ?e achara aberla todos
dias das b horas da manha as 11 da
noitc.
Preoos.
anho de choque....... 300
Dito fro ou morno..... 500
Dito de farello......... 15000
Dito medicinal ser se-
gutido sua qualidade.
Assignatura.
Por mei banho fri ou morno.
tii carios parabanho fno,mor-
no ou de chuvlsco..........
12 candes para os mesmos...
12 ditos para banho de farello.

mWM

105
;,5
^ Gompanbia fdelidade de seguros
> maritiraos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
R AfiENTES EM PERNAMBl'CO
3f| Antonio l.ui/. de Oliveira Aievedo & C,
E BARAT1SSIMOI!!
I Grande liijuidacaode IbtfNu e roupa
fcila nacional, aa ra da Impera I ru
ii. 72, taja de Guiniares k Irnt.
Os proprietirios deste eMabeieeimenio tem re-
solvido liquidarem suas faiendas por procos bara-
lissimos so com o flm de apurar dinheiro, aprovei-
tcm as pechinchas.
Vende-se um grande sortimento de chHas fran-
cezas largas a 200, 280, 300 e 370 o covado ; ditas
percalias muito linas a 300, 400, 440 e 500 r o
covado : islo s na lija de Guimariies & Irmio
na ra da Irnperatriz n. 72.
E' muito barato !
Cortes de liia | ara vestido de seubora a ty.
Cortes de laa a '.
Curtes de la a 3.
Aos 3,d00 cevados de la,
I Vtnde->e laazinhai de qu;.drcse de iistriohas de
liodtetimos padies a 220, 240, 280 e 320 rs. o co-
vado, vende :* ittm barato por 1er nnita porcao
e querer se acabar : i>to f na loja de Guimaraes
& irmao, ra da Irnperatriz d. 72.
, Aos 2,000 cbales de merino.
Vende-se chales de merino estamiado a 2000
e 2^300, ditos de merino liso a 38U0, U e II
ditos linos a 65500,' 75, 75500 e 85.
Grande sorlimtnlo de cor es de vestido de cam-
braia com barra, pelo baralo preco de 35, 35200 t
350O.
( Ditos de chita a 25, 25500, 35 e 35500.
,, Yindc-se pecas de madapolo coro 24 jardas a
5,45500, 55, 65,75, 85, 95 e 105
&/ Dito francez com J2 jardas a 35500, 45,45500
^e 55000. '
Vende-se um grande sortimento de gollmhas
m
m
competentemente autorisados pela direc- w para senhora c meninas pelo barato preco de 320
1 Fidelida- ^ 400 e 500 rs. rada urna : islo s na loja de Goi-
CASA DE BANHOS. 1
de fH
u'
Ra i*a Cruz n. 17
A abai&o assicnada, tem a honra
participar ao publico que o ?eu eslabele-
cimimio cima mencionado, acha-se hoje
funccionatido muito regularmente, pr-
vido de todas as accomrnodacoes necessa-
rlas e sobre ludo com alguma llmpeza.
Oscarloes lirmados por meus anteces-
sores Cedrim & C serlo rerebidos ate o <|
meado (i i nirz ue catabro vindooro, os da ^
casa terao a tirma da abaizo assignada, W
e serocomod'antes transrnissiveis. vd'
Tabella dos presos.
I a-sign'tura mensal com diretto B
a um banho diario a320 rs... 95600 W.
i dita de 30 carioes transmissi- Vin
GERAL
M loria da corapanhia de seguros innuur -_
|H de, tuniam seguros de navios, mercado- J&
2g rase predios no seu escriptorio ra da H
' m Cruz n. 1. m
IVAS
[ chegadas pelo vapor Amazonas, ta muito hom
estado : na rita do Vigarto n. 19, primeiro andar.
(iralilicaco de o$.
Ausentou^se da basa n. 59 da ra do Imperador
i (outr'ora Coilegio) no sabbado 16 do correute mez
de setembro de 186o, o escravo pardo de nome loa-
quim, com os signaesseguintes: estatura regular,
idade 18 a 20 annos, sem barba, ps largos, olhos
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos deoles da frente
arruinado?, ecom falta de alpuns dos lados, sanio
. com cale.a de brim pardo e paletot curto de panno,
mas levou mais roupa branca e de cor, muito
astucioso, costoma intitular-se forro e andar cal-
cado ; f i escravo do Sr. Guilherme Frederico de
Sonza Carvalho, gen.ro do finado Sr. comrnendador
Mano. I Gon;alves da Silva : ruga-se a sua captara
a todas as autoridades policiaes e a qualquer ca-
piulo de campo ou oulra pessoa particular que o
apprehemier se gratificara com 305, ** Arcos, per., da igrej dos Remedios, o qual^
toja
maraes t\ Irmio, ra da lmperatru t. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande scitmenlo de toopa eita de todas as
qualidades, que se vende por precos baratisslmos ;
a llanca se que se vende per menos 20 por cenlo
do que m culi a quali \a nova taja de fazendas de Gnimares
k Irmao.
Rtia da lmperalrlz ii. 99.
Vendemse quatro burras moto mansasTboas
de carga e de sella, per preco commolo : a tratar
no hotel de Franca.
Vende-se urna casa pequea que rende 125
mensaes : a tratar na ra do Queimado n. 48.
As neliares chitas francezas de cares
escuras e uvas a 280 rs. t
covado!!
Na ra do Queimadon. 1 vendem-se cintas fran-
cezas escuras e finas a 280 o covado.
Vende se urna parte e um predio no sitio dos
; peas de conduccao, entregando-o a
Miguel Jos Al ves, na casa cima, ou no seu es-
1 criptorio na ra da Cruz casa n. 19.
m
m
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
DE
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimenlo as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingham, Mancbester c em diversas cidades da Allemanba, e tendo comprado ludo as meibores condices
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo baralo, por menos do seu valor, e mui principalmente por auerer inteira-
MTm
3 ave.lsa36ars................ 105800 Smente liquidare ter de parlir mui breve para aEuroa~
S i'bmho avulso'l'InornoTu & 6I IIa ncste 5* ^? > bjec.OS COm brill
^ de chovisco.................
jtl 1 dito aromatisado com agua fio-
anneis, rosetas
bem assim diversas obras de
15000
preco que
aberlo
rida..
w5 Lis medicinaes serio pelo
^ convencionar:
.?.' U estabelecimenlo estara'
'-j* dias uteis das 6
ftt e nos dias santilic;
U| de, haveodo c!
S^ aberto por mais algum ternpo.
'< Mathilde G. Lessa.
^^twia^^^i^iel^^ "?.com.8** t*?! P.'nos dos celebres fabricantes Pleyei, WoLffftCL, realejos modernos de Gavioli & C., j
pe tenha pralica de taberna : a
L'rum n. 47.
China e no Japo; ticas pecas de crystal Gno como anda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
)lleite, o que se tem
e caf, os quaes em
r ira trancas de senho-
ras, e.xcellenies luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelbos de porcelana fina para cha ecaf, ditos para j.nlar, e immensos arii-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, ele; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-
tratar na ra do ru3' dilos cm_ fiaras para sales e ditos com figuras emi movimeato; mode-nos e bonitos instrumentos de pbysica (mgica) para
om
theatros ou saloes, ditos de phanlasmagoria ; lanlemas mgicas, cosmoramas com vistas novas, da e noite; stereocopios de nova in-
- (Vaquern precisar de banhos, offerce-se ven(-'3 e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sorlimento da brinquedos finos para mancas, e
daascasas com commodos para familia, na iiha bonecas fallando papae emamiie ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
LE TvakVDlt d'1 1,affl,8em : a tralar merecido loda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sor.i ento de ca xinl.as, ceslinbas e outras galanteras feitas da crina e seda,
proprios para prsenles ; grande sorlimento de estampas lin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello cbafariz de crystal
proprio para meio de mesa de janlar ou para jardim; entelara fina, como talberes com cabo de metal fino, colheres, tbesouras finas,
ditas modernas para alfaiates, navalbas linas, caivetes e otros arligos, diversos artigos fcitos de rame; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelao e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os tamanlios, lavatorios, etc.: ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapos de sol, benga-
lallecidoCustodio Luiz Gomes, previne aos f0nho- las- c,"COles e ditos para carros; machinas para fazer cafe, ditas para bater ovos, proprias para quem faz pao-de-I, bolinbos, etc.;
res devedores para que, no praso de 30" Ea. \ nHadHe1de virera.sallff"r seus dbitos violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras ecas dechariopara toillelte; machinas para varrer o chao,
seraVSlcadosV! naiaV naTua'doTr.L^nu- excel!entes machinas; para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos ba'es de papel fino transparente e lanternas
u
w<-fiC!.n
O arremalante das dividas da massa fallida de
Amoriro, Fragoso, Santos & C., e do espolio do
Aluga-se para escriptorio ou residencia de criptorio.
pessoa solteira urna boa sala om quarto, ludo in-i-----------
dependente e com janella pira ra, no primeiro
andar do sobrado da ra do Qaeiinado n. 2, e que
faz esquina para o becco do peine frito.
prio para olaria por ter encllente barr, e as'tr-
ras quasi todas proprias : a tratar com Joaqun
Jos Gonralves Beltro, roa do Vigario o. 17, es-
COMPRAS.
Charutos da Baha
a 15 a cala na ra da Moeda n. 43.
Vinho do Porto superior em caixa de dozia,
tem para vender Antonio Lniz de Ol -eir Azeve-
do 4 C, no s"u escriptorio ra da Cruz n. I.
Compra-se effectivamente ouro e praia em
obras velhas, pagando-se bem : na ra larga do
ttosario n. 24, loja de ourives.
Silviuo Guilherme de Barros compra e ven-
de elfectivamenle escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras velhas: na ra da Cadeia do Itecife,
leja de ourives no arco da Conceieao.
de algodao : no
Brothers & C.,
Compra-se carosso (sement)
armazem de algodao de Saunders
no caes de Apollo.
Na ra do Crespo n. 10, primeiro andar,
compram-se libras sterlnas e moedas de ouro bra-
sileras.
Comprase papel diario para embrulho, pa-
ga-se bem : na padaria da ra da Irnperatriz nu-
mero 66.
Compram-se moedas brasileiras de 05
215 : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Comprase
um cabriolet de quatro rodas e que tenha assentos
para quatro pessoas, que esteja em biim estado, e
tendo cavallo lamben) se faz negocio : quem tiver
e querendo vender, pode dirigirse ao caes do-Ha-
mos n. 24.
A 9|2S0.
Compram se libras sterlinas:
Cruzes n. 8.
Vinhot do Porto
; das melhores marcas, em caixinbas d; urna duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lacri-
mas do Douro, Duque do Porto eD. Luiz ; tambem
tem arelas de dcimo encapadas com superior
vinho, barris de ii" e I0 em pipa : n.*i roa do Vi-
Sario n. 10, primeiro andar.
Vende-se urna carroea boa e ara bonito boi
gordo tanto trabalha na carroea como no carro : a
tratar na Iravessa dos Pires n. 3, que achara com
quem tratai\ por ser preciso seu dono retirar-se
para tratar de sua nade por .-o vende.
Noviddes da moda.
Chegou a nova loja de miudezas ra da Irnpe-
ratriz, um completo sorlimento de brceos de crys-
tal e perolas o mais elegante que se pode ver oes-
te genero, assim como tambem lindas polseiras
de contassendo esta cravadas coro pedrinbas o
mais bonito que se pode ver e anda restara ai-
Rons sintos e Qvelai para os mesmos : pedimos as
Exmas. enhoras que mandem ver es objeclos
antes que se acaben, isto ra da Irnperatriz lo-
jade Manocl Joaquim Dias & C.
Jlgodo Para sacces e rtia it mSSm
da fabrica de Pernio Velho, e de muito superior
qualidade : vende-se no escritorio ds Uanoel Ig-
nacio de Oiiveira Aj Filho, largo do Corpo Santo
numero 19.
na travessa das
Vende-se .-uperior carne e qjeijs co ssrlo
Na travessa do Queimado o. i, compra-se
um balcao anda mesmo com algum uso que sirva
para taberna. mt
| ~ argo do Carmo esquina do becco da
no
B >mba n. 13.
mero
m
g O Dr. Cosme de S Pereira conti-
Sna a residir na ra da Cruz n. 53,
i' e 2o andar, onde pode ser procu-
adoparao exercicio desuaprofis-
sao medica, e com especialidade
sobre e seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos igaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na ordem de suas
entradas comefando o trabalbo pe-
los doentes de olho^.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer pera-
Co qne julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
coloridas para illuminaces moda de Paris; salva-vida de borracha, para bomens e senboras, proprios para quem
lugares fundos; ameixas novas em caixinbas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e mui tos outros artigos que
toma banhos em
que para ennumera-
ios seria um nunca acabar, e todos se vender barato e muito barato, no grande armazem da Exposicao de"Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. CO.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
PERFUMARAS finas
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
Para completa Iquidacao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
delaris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E g. Rimmel, R.Matbeus &C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pmaud & Meyer, Regnrer, Mailly, (iillet frre, etc. etc., dos quaes lia grande sorlimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafias e vidros de difieren-
tes modelos, pos para limpar dentes, banba em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinbas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros arligos que se vendem pr-r menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
YENDAS.
Bibliotkeca lusitana
Liquidado no armazem da
Arara.
O proprietario da loja e armazem da Arara va:
lazer liquidaco de todas as fazeodas, so para a
purar dinneiroa saber :
Lenjos de cassas brancos con barras de tr.
Vende-se leocos brancos com barras de cores a
histrica, critica e chronologica, comprehendendo 160 rs. cada um, dito de mais delicadas cores *X
a noticia dos autores porluguezes e das obras qne rs.e brancos a 200 e 240 rs. e ditos de liano a :t00 e
s
Ricos
por menos de
PARA SEMHOltAS.
e modernos pcnles de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
seu valor para se liquiJar, no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
compozeram, desde o tempj da promulgacao da lei
da graca at o lempo presente, por DIUGO BAR-
BOSA MACHADO, 1741, 4 grosses voluntes em fo-
Iij ; obra varissima, cuja edicao ha muilo se acha
exgotada. K indispensavel a todo o homem lettra-
do ou de prolisso scienlifica, de quem a historia
patria e as letras nacionaes nao podern nem devem
ser ignoradas : vende-se na livraria de Jos No-
gueira de Souza no arco de Santo Antonio.______
Algodao trancado da Baha : no armazem de
A. V. da Silva Barroca, ra da Cadeia n. 4.
CAMAS DE FERRO
a 700 rs. um lenco : isto pa-
e enfes-
que sempre -.c
600 rs., de esgoiao
ra afcabar.
liretaulia entestada.
Vende se a mais lina brelanha de lir.ho
lada a 15 a vara, sendo fazenda
vendeu a 15400 a vara.
Laazinhas a 210 rs. Ufad*.
Vende ?e um grande sorlimento de laazinbas a
220, e 240 rs. o covado, s para acabar : no ar-
mazem da Arara, n. 56, Mendes Guimaraes.
lanibraias de cres.
Vende-se urna grande porcao de cambraias de
cores, das mais modernas que lera viudo, ao mer-
cado, e se vende a 300, 320, 360 e 400 rs. o cova-
Attencao.
JosSinehoJJezerra Civalonii previne ao pu-
blico que nao pode ser negociada urna letra que
passra aos genitores joalheiro Rlock & Irmo,
da quantia de 1:800 e tantos mil ris, a vencer se
tm Janeiro vindouro ; por quaotu pende em juizo
qnestao sobre a mesma Irir;..
- Aluga-se urna escrava moca, nbusta e de
boa conducta, a qual faz todo servico de urna casa,
interno e externo : a tratar na ra Velha n. 40.
Francisco Jos da Costa Guimaraes com
prou por ordem do Illm. Sr. Joao Secondino Perei-
ra Pacheco, negociante na praca do Aracaly. om
bilh-te da 2* parte da 2' lotera concedida a favor
da Santa Casa da Misericordia do Recife.
P^ra se passar a festa e tomar se banhos em
('linda, alugam-se tres casas teireas sitas em p-
timo logar, 00 pateo de S. Pedro Apostlo (S.Pe-
dro Novo) frescas e com bons commodos tanto mais
a ria osjnina acabada de novo, que bem p rf<>
ooinmodsr duas familias por isso que tem grande
sotao : a tratar no sobrado junto.
Arrenda-se um sitio no Jacar, estrada que
vai para Agua-Fria, coro casa Ce pedra e cal nlii-
mmenle edificada, com bailantes commodos ; e-ie
sitio tem arvoredos de fructas de todas as quaiida-
des, bom terreno para plantaco, e baixa para ca-
pim. Aluga-se tambem o armazem do sol na ra
da Concordia, proprio para qualquer fsiabekci-
mento : a fallar ao solicitidor Barroso que mora
no sobrado n. 34, onde est o dito armazem, tanto
para este quanto para o sitio mencionado.
Atten^ao
Na Piranga no sitio do Sr. Millet precisa se de
algons trabalhadores._________ ^^
Aloga-se a sala do 2 andar do sobrado da
roa do Imperador o. 75; a trabir no mesmo andar
al as 9 boro da manha, e depoi? na taberna n.
46 da mesma roa.
seu valor
e na me
IiCVAS IWfAS I*E JOUVIN.
Vendem-se excellenles luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos ie \ou "a rua do Ue'po "'>8'loia"
, para se liquidar : no grande armazem da Exposicao de Londres, na rua da Cadeia do Recife n. 60. \^E. Vende"s^ uraa 'perna n
PHOTOGR11*1111.
No grande armazem da Exposicao de Londres, na da Cadeia do Recife n. 60, rua da irnperatriz loja de Mr Dubarry n.
sma rua loja de miudezas n. oi, vendem-se excellenles vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Grande sortimento de camas proprias para col- do, sendo fazeodas muito finas, so na Arara.
legio e tambem para quem quizer passar a festa : chitas francezas
vende-se na rua Nova n. 33._________________ Vende-se chitas francezas a 260, J8C, 300 e 320
Vende-se urna casa de tsipa com bom sitio, rs., percalas a 360, e 400 rs. o covado, chitas para
de 80 palmos de fundo e 60 de frente, com algu- cobertas a 240 rs, dita largas 320 rs ,o covado, di-
mas fructeiras, inclusive 2o ps de larangeiras e 1;i- encarnadas da mascadas a 320 rs. o covado ito
cora excellente banho, prximo a povoacao de Pa- para liquidar,
ratibe. freguezia d Maranguape : a tralar na Cambiis para frre
mesma povoacao com Antonio Vicente Ferreira, Vende-se cambraia para forro a ii i peca com
8 1|2 varas. ^^'
Canilirans branca Mus.
na entrada da Casa
Forte n. I, com poucos fundos, bem afreguezada,
propria para principiante : a tratar na mesma.
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
. Amarante.
Vista geral de Guimaraes.
Porto, rua de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimera.
VISTAS DE l|JKVIUUl i O.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqu estove em 18i9 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Tbeatro de Santa Isabel.
Rua da Cruz com a pyramide. 1 '
Torre du Arsenal com a iUuminacao na frente..
Passeio publico, na chegada de S. II. o Imperador.
Rua do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio eom o palanque.
Vende-se wmbraia branca a 3*, 34500, 44000
4500, j4 e 54300, e sendo umita lina e lapada a
64, 64300 e 74 a peca.
Laa/iahas lisas.
Vende-se lazinhas lisas, senda bonit >s pradroes
a 300 rs. ditas a 400, e 440 rs. o covado, s na lo-
ja loja do Arara n. 36
Esguio.
Vende-se esguio de linho lioo a 14300 a rara.
(hambres para hoHca.
Vende-se chambres para hornera a 44 e l|50t>
cada um, cdMrinhos de linho para homem, que se
vende a 360 cada nm.
Vende-se riscadinho francez a 200 rs. o covado, Chales de merino a '000
por ter grande qpaotidade, esta-se acabando : na Vende cbales de merm a 24 cada nm ditos li-
rua da Irnperatriz n. 81, loja da porta larga, de sos. i, estampados aH e 74 MemTes Jmm-
.______________________ raes.
CA.MBRAIA.
Cmbrala de forro com 8 l|2 varas a pega a 25,
esl-se acabando : na loja da porta larga da rua da
Impcratriz n. ,'i2. de Paredes Porto. ___________
l*e chincha
Paredes Porto.
Xodade. Celckas.
Cbegaram os bonitos chales e reloodas de guipu-, Vcadt-se colchas de fustn a 54 dita de damas-
re brancos, e vendem-se na roa da Irnperatriz n. co a 14, dita de chitas l$H), 24, eads urna, islo
132, loja da port? larga, de Paredes Porto.
VIAtaKU A' EUROPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, et;., etc.
Vendem-se barato para liquidacao no grande armazem da Exposico d Londres na roa da Cadeia do Recife n. 60, rua da Irn-
peratriz loja de Mr. Dobarry n. 8, e na mesma rua loja de miudezas n. 54. ..
Vende-se urna fabrica de velas por coramodc
prego : na rua dos Guararapes o. 9.
Vndese um b.im silio na encruzilhada de
Belem, com grande casa e multas fructeiras e tom
baixa de capim, o qual sempre est alugado e
vende-se por prego comraojo : ni rua do Rangel
n. 7, segundo andar.
Vendem-se escravas pardas e .pretas, e dous
pretos, sendo um perfeito carreiro : a tratar na
rua das Cruzes n. 18.
Na coebeira do Sr. raajor Quioteiro esta pa-
ra vender-se nm cabridet de 4 rodas em mu-to
bom estado e maneiro, ahi dir-se-ha quem vende.
Bren em barricas pequeas.
Cera em velas de tod >s os tamanbos.
Bofias.
Mercurio.
Na rua do Vigario n. 19, primeiro andar.
na Arara n. 37.
Vende-se urna taberna com non ;os fundos
ou s a armacao nova, na rua Uireita dos Afuga-
doi n. 68, vende-se a dinheiro ou a prazo : a tra-
tar no pateo da matriz sobrado aovo n. 84.
Vendem-scduas vaccas de leite~com crias
novas por prego commodo : quem pretender diri-
ja-se a Santo Amaro passando o cemiterio publico
o terceiro silio do mesmo lado do cemiterio, a
qualquer hora que achara com quem tratar
POR 604000 !
Uraa machina de costara : na loja n. 10, B, roa
do Crespo.
Vende-se urna canoa de carreira ; na rua do
Jasraim n. 21.______________
Ainda se acba para vender a escrava eriou-
la de idade de 15 a 16 annos, eom as habilidades
i j annonciadas: na roa da Cruz n. 7, terceiro
i andar.
-
__.

1


-*
INIlM
VUrio de yeraambucg mista felra 5 de Oiitabro de iSd*.
'
A. molestia ou iufecco pecu-
fr^f lial conhcida pelo nome de Es-
tlkgg^crofula un dos males mais
*"prevalecentes e umversaes que
ha em loda a extensa lista das
que soffre o
enfermidades de
Grande liquidado a diiiheiro. k(\]\i |tki\T4
Xa loia c annazem do pavao. '. r MilfUlUrl.
Ra da iiuperad-z a. Odea- tollciras demarroquim, cora cascareis
ma A* ti va. e sera el les.
0> dooos (leste otabeiecim-'iiio icm resolvido h- Na ra do Queimado loia da Aguia 3ran-
quidarsuas fazendas por precos baratsimos, s ca n 8f vendem-se colleiras de marroQUin,
genero humano : disse um cela- com o lim de apurar dinheiro', e previnem as pes-
bre escriptor da medicina que soas que negociam em pequea escala rom fazen- PUbPoniaaas e com cascaveis, ou >em enes
nuk a nmi tPiva narlP Ip das, que nesta luja e armazn enconlrarao um proprias para caes C (.utres bichililiOS.
tadMMnrifv!Jmantes Erande V*"?0,,,or "rt'cs gue mu" 'l"5,!"5o l*enna8 UfelMec edouradas.
louos aquenes que moiixm unes oe agradar, lauto em peca como a retalho, a -. p.. .
da velhice sao victimas, ou dir- saber: n0V(' sortimento de p.nnas deac que
" ttf\f\n 'i Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourado e bicos
a rn!C3tem^n ^l tv?n'n' "E2JE23"I bem acabados, e por essas boas 2 nc-
n u mnilas ro a 2,5 : na loia ao I'avao ra da impera riz n. ,., r ... ,
a oe muius > 1 cessanasqualidades os scus acreditados fa-
bicantes I'erry A C, asrecotriint;-mlam'aos
entendedores < apreciadores do bom, valen-
do mesmo a diferenca que ha no preco de Loja do gallo vigilare ra urnas para outras, por que estas se tornara
mais durareis na coniinuaco de escrever ;
numero 7.
Nesle estabelecimonlo enconlrara
o respeitavel
taou indirectamente da Escrofu- (JambraiiiS de 01T0 a 2
la :por si nao e tao des-
tiva, porm a principal causa
outras enfermidades que nao Ihe sao geral- j
mente attribuidas. Moreanlique branco
E' urna causa directa da phthysica pul- x'"de-je superior moreantique branco para
__ 1 .- j s 1 1 ... vestidos de noiva a 25oOO o covado, e pechiocha :
monar, das molestias do figado, do estoma- na |oja do Pi)vfl0 na dl, impertriz n. 60, de
go e a/fecedes do cerebro:Entre os seus Gama & Silva.
numerosos svmptomas acham-se os seguin- Percates Com mofo
tes : -falta de appetlle ; o semblante pal- \ m Ioj{| do paT-0 R fo rg<
lulo e as vezes incitado, as vezes de urna vendem-se as mais finas percales con. lindissi- 'Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
akura transparente e outras corado e a- mascres para vestidos de senhoras, tendo um Franjas COIU borlas C SCIU ellas para S^he f^poS, como sej mP: "** '* >
marellmto ao redor da bocea ; fragela e pequeo toque de mofo que larga logo se lave e Ani.n.wiAc Lencos
molleza nos msculos: disgestao fraca lg*mtJf2^SoWrS55 A An. taSTnS n helio -nrti- Os lindos lencos imperiaes" para senhora crasa
appetue irregular, falta de energa, ventre Hfcff^X* Piao rUa lD,|,er'tr,t *" gg "fiLg ** "JS 1 'lamente nova.
incitado e ecacuaco Irregular ; quando o lAavinhna n 9(if r n /vimn/In Iranjas com Iiorlas e seni el as Albuus
Laa^iniias a ZUU fS O COVaao. para cortinados, todas de novos e bonitos | Albuns muito finos com capa de madreperola e
Na loja do Pavo. desenhos, cuja commodidade do prece est de tai taruga com guarnieao de prata para fo e
lira mwSac Vendem'se 1*Ms transparentes para vest- em relacao a largura : acliam-se ellas a ven-; 19*JCe!ri,-?s* como de outros mais inferiores
quanuo ataca os igaos digestivos, OS OMOS dos sendo das cores mais modernas que tem vindo fa. rna rln fhiPimailn Inia da Aonia ran.
tornam-se avermelhados :-o hlito ftido, ao mercado pelo baratsimo preco de 200 rs.,d,tas aa na'"^ o gueimado ioja da AguiaHian-
assim poisquem dellas se quizer utilisr l publico um grande sortimento de gaianterias e
compra-las a dinheiro a vista: na ra do f^ios de muito gosto que tem ebegado uestes
ltimos navios e vapores de sua propria conta,
mal tem seu assento sobre os pumes. urna
cor azulada mostra-se em roda dos olhos
para n
com
loja do
. Jama &
parecem frequentemente erupcoes na pelle
da cabeca c outras partes do corpo, sao pre-
disposlas ;'is affecces dos puhndes, do ga-
do, dos rins c dos orgaos digestivos e ute-
rinos. Portante, nao somonte, aquelles
que padecem das formas ulcerosas e fwfter-
culosas la escrfula que necessitam de pro-
teegao contra os seus estragos; todos as 60,"de Gama & Silva,
quelles em cojo sangue existe o virus laten- Lencos de seda a\$
te d'este terrivel flagello (e s vezes her- Vendem-se superiores lencos de seda para ho
ditario) eslo expostOS tambem a soffrer das mens e senhoras a1$ : na loja do Pavo na ra
Silva.
Vestidos indianos a 3^'
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novos gostos que servem at para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre- desenhos que acompnham.
co de 3 cada um por terse comprado urna gran- j ___ ...i.:....- "1._ ..
de porgao : na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
enfermidades que elle causa, que sao
da Imperatriz n. GO, de Gama & Silva.
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso entreteni-
nienlo.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acbam-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de macieira,
que das diversas pinturas dellas se formara
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
Na verdi.de
esse um deleitavel en retenimento com o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
teligencia. Os apreciadores dirijam-se
ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seao salisfeitos.
Bonitos enfeiles para senhoras.,
.4 phthysica, ulceraedes do gado, do es- Q ('SpClf'lLlllOS (O Pttl'ilO A Aguia Branca acaba de ieceber ui no-
lomago e dos rins: erupedes e enfermida- ^ ^ m g vo e lindo sortimenlo de enteiles os mais
des eruptivas da cutis; rosa ou erysipela; Vendem-se os mais superiores' espartilhos com modernos e gostos inteiramenle agradaveis,
fitas para apenar pelos baratissi- e como seu louvavel costume os est ven-,,
5,59 e 6 por ter chegado uma dendo baratamente a quem com dinheiro se, 1-', !cDe,e e volla'assim como de cores Bngln
ara a lyja do Pavao: ra da Im- Hiriur ma Ha nimimi.ii, Iaq ii< im.li Fluas.
p dama x- siva. i ingii a ra do Uueimado, loja uj Aguia Brincos.
. >.------_...... superiores
borbullas, pstulas nasetdas, tumores, rn- as competentes fitas para apenar
Cltmacarbunculos, ulceras e cliagas, rheu-, mos precos de 4,8, 3 e
de 20 a oO retratos.
Msicas.
Caixinhas ricamente enfeitadas tocando duas
pecas de msica propria para mimo, assim como
| caixinhas pequeas com msica tanto de veio co-
mo de dar corda.
Vestuarios.
Riquisslmos vestuarios de sed.i para crianzas
assim como touquinhas, sapatinhus e meiasinhas
de seda.
Capellas.
Riquissimas capellas brancas dn flores para noi-
vas, assim como meias de seda brancas.
Porta Im que!.
Rlquissimos porta bequet com cabo de madre-
perola para flores.
Leques.
Riquisslmos leques de madreperola e de sanda-
o assim como de osso.
Livriuhos.
Ripuissimos livrinhos com capa de tartaruga
guarnecidos de prata para missa.
Alineos prctos.
Riquissimos aderecos prelos sendo pulseira, ro-
matismo, dores nos ossos, as costas e na
cabeca, debilidades femininas, flores bran-
cas causada pela ulceraco interior, e en-
fermidades uterinas, htjdropesia, indiges-
tao, citfraquecimento e iebilidade geral.
Aos pultnes a escrfula produz lubercu- \ loja do Pavo na ra da Imperatriz n.
los e finalmente consampeo pulmonar : ma A Silva.
64'
;.t;.i!p por cao p
peratriz n. 60, de Gama i; Silva.
Tartalana branca a 4|! rs.
Vende-se tsrl&taHa branca muito fina a G40 rs. a
vara, ditas de|todas as cores a 800 rs. a vara, di-
tas de salpico a 15, dita lisa a 800 rs. a vara : na
60, de Ga-
nas glanulas ella produz inchaces e tornam-
se ulceras: nos orgos digestivos causa
desarranjos que produzem indigestao, dis-
pepsia, molestias do ligado e nos rins:
na pelle produz erupcoes e affeccoes cula-
nea.s.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A salsa parrillia le Ayer
composta dos antidotes mais efieazes que
a sciencia medica tem podido descobrir,
para esta mjlestia assoladora e para a cura
de todos
contm virtudes verdadeiramente extraordi-
narias provado incontestavelmente pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feito de tumores, erupcoes cutneas, erysi-
pelas, borbulhas, nascidas, cliagas antigs,
ulceras, rlteuma, sarna, parebas, Itydrope-
sia, tosse quando casala por depsitos tu-
berculosos nos pulmes. Debilidade ge-
Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Br?nca n. 8.
Mala mosca.
Na loia da Aguia Branca aclia-se a venda
o papel com composicio para dar fina as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e (
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-lefleilo eficaz : molba-se o papel edeixa se
perior para lences, toalhas e. seroulas 60 e(ficr rnim pralo, e nelle pousando as mos
&?m% ra,mlaAdotvfao na rua da cas> entristecem e morrem. Custa cada fo-
Imperalriz n. 60, do Gama & Silva. .. ,n ... rt ,
u ,___' a rr\/i "ia *0 res: na rua do Queimado, loa da
dietas para meninas a 2,500 j Aouia Branca n 8.
Vendem-se meias para meninas de todos os t- ffivrsA8 k|>iiaiMAa a AnfrplAnimAnln
maohos a 25500 rs. a duzia, ditas de seda pretaimus nlfMI e enireienimeniO
: para senhoras a 800 rs. o par, di'as iuglczas para liara Cl'iaUCaS,
homem a 35 a duzia, isto na loja do Pavao na rua irmia Rranra na rna ~<\c\ Onpimadn n
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. > A Afuia "ranLa na r.ua ao,- yueimaa? n-
CorUundos tiara oauas. ,8' recebeu diversos bnnquedos para crian-
Vendem-e ricos cortinados para camas pelo ba- Cas sendo estradas de ferro, barras e patos
ue: ralo preco de 115 o par. Ditos bordados muito ri-, elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
1 eos a 245, colchas de fstao para cama a o5."i(K) e i da e porcelana donrada para almoco 6 jan-
Sma& Sivad "" lmperalriz n" 'de i lar c muitos outros brinquedos de madeir."
que se vendem baratamente : na rua uo
, Os bales do Pavao a 25oOO, 3 e 3^500 Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
Vendem-se os melhores balocs de arcos ameri- Imh uaIm Ja *Am naia cnhAi'a
canos, sendo com 20 arcos a 2^500, ditos com 25 w,a rrCW SMa paid SennoiaSa
arcos a 35, ditos com 30 arcos a 35300, ditos para i)00 l'dS O par.
meninas de todos os tamanhos a S$300 e 35, su- _\ \aUia Branca quer acabar com a por-
penores baloes de bramante e murceliua com mpa(S r,rPia< Ae> o.h nara sAnrmras
cauda, sendo bastante grandes a 55, isto na loja Cao ae m*m Prelab Ue sea Para seniiOias,
ral:indigestao, byphilts constitucional e do Pavo, rua da imperatriz n. 66, de Gama & e apesar do muito maior pre^o quelhecus-
molestias mercuriaes, molestias das mulhe- Silva. laram e o bom estado em que ainda ssto,
As cainisiuhas do Pavo. comtudo est resolvida a vende-las a 5(0
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda- ris 0 par, afira de que ninguem mais calce
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais meias pretasde algodo, agora pois apro-
modernas que tem vindo ao mercado a 45o00, di- vp:hrp^ a flnMhJ% diiioirem- p ;i rna do
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-, iiarem a qiud a e Un igirera- e ai ua o
tas com manguitos para luto a 15800 rs., mangui-, Queimado, loja da Aguia Branca n. b. lam
tos e goiinhas pretas a 15, finissimas golinhas de bem vender as brancas a 1$ o par, e des-
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinitas para las 0 umco defeito estarem um D0UC.0 tri-
meuina a 640 rs., romeiras de tilo e cambraia ono:_c
branca bordada a 15600 : na loj do Pavao, rua cue"'ltl' ____
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
res, ulceracoes do tero, a nevralgia e con-
vuh.oes epilpticas e em summa. toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certides no Alma-
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fruc.to de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes provas
das suas virtules: posto que e offerecido Patetels pelos a G
ao publico Sb 0 nome de Salsa parrillia, Vendem-se superiores paletots saceos de panno.
composto de diversas plantas, algumas das jP"10. boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-cuacos a (Je fazcndS baratas de SlOS
,rr. san iinorinro* a mfllhnr en|4a narr. '2*. superiores calcas de casimira de cor a/5 e! U ,. i r\ i
piats sao supertoiesa meinoi saisa parn- ^ dUas prelas a M 75e8fij pa|e,ots de raeia Cocino, rua do Queimado n.
Iha no seu poder alterante. \ casimira a 55 e 65, ditos de casimira a 10, caigas
M MMhZliM
1-1.11 o \\ lii: CEItEJA DE AYER. de meia casimira
Cura promptamenle a asthma, bronchite, il
tosse, deflnxo, ingina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
, nares.
Allivia os etlicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
e dos pulines pdem ser curadas cm pou-
co tempo pelo peitobal de cereja do dr.
AYEIt.
A' venda as prmeipaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro rua Direita n. l'.
Vende-se em Pernambuco:
a 45 e 45500, ditas de brim
na
^Ti
PHARMACIE FRANCAISE
DEP.MAURER&C'f
RUA NOVA N IB
e
Vende-se a casa ter
8, chaos foreiros : a trata
dencia n. 22
de cores, coletes de todas as
qualidades. Todas estas obras se vendem por
preco muito em conta, s com o fim de apurar di-
uheiro : na loja do Pavao, rua da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
la/endas brancas na loja do Pavo
Vende se um grande sortimenlo de madapoloes,
chitas, algodaozinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que cm outra
qualquer parte, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos chales prelos de renda.
Chegou pelo ultimo vpor francez um grande e
vanado sortimenlo dos mais ricos chales prelos de
renda, tanlo de linho como de soda, tendo entre
elles muitos de ponta redonda a imitaco de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por precos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
19, vende se o scijuinte :
Lences de panno de linho a 25200.
Hilos de bramante de linho de um s panto pelo
baratissimo preco de 35200.
Cobertas de chita da ludia a 25400.
Pe^as de cambraia de salpicos branca e de cor
com 8 l|2 varas, pelo baratissimo preco de 45500.
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas,
propria para cortinado a 115.
Baldes de arcos a 35, 35500 e 45.
Outros objectos.
Vindos tambem para a antiga loja de
[anadeas rua do Queimado n. 16.
Sapatinhos desttim branco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no laaia-
nho dos sapatinhos.
Outras mui finas >, fio da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de fio :a Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita ira senhoras e meninas.
Pentes de taita tga mui fortes para-des-
embaracar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulbas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas cun aiiitietes brancos e prelos.
Uaspasde baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novel los grandes
para crochets.
Trancellira de borracha preto, redondo.
Ion i tas Bvellas grandes de ac.
deliradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas rua do Queimado
n. 10, recebeu um bonito sortimento de
fivellas grandes pai a cintos, sendo de aro,
douradas. madreperola e tartaruga, as qur.es
estao sendo vendidas emdita loja por pre-
cos lommodos ; assim como boas e bonitas
litas de gorgorito acbamalotado, proprias pa-
ra ditas fl\ ellas.
Oeeelos de penetra c de outras
fualidades. para quena soffre
da vista.
A' loja de miudezas rua do Queimado
d. IG, tambem receben oculos de pencira
com vidros claros e escures, para quem sof-
fre da vista, assim romo outros de armaco
dt y.co, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miodezas a' rua o
Queimado n. l, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deCjrnaDa, os qtiaes esto
a disposigao dos bons ebristaos que os qui-
zerem comprar em dita ioja: na rua do
Queimado n. IG
Esponjas iu.ts grandes e pe-
quenas.
Vende-se na rua do Queimado, loja de
miudezasn. 16.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas rua do Quei-
mado n. 16, caba de receber muitos c di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
F las finas de sarja da mais eslreita que
ha at a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja lavrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de seda aehamalotada, I
e muito encorpadas, para cinto de fivellas:
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-,
ra debruar vestidos, cohetes, palitos, etc.
dem de la igualmente sortidas em cores
e para os mesmos ins.
dem de algodo brancas e diversas ou-,
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para,
soutembarques. veslidos pretos, etc.
Novas e lindas guarnicoes para enfeilar
soutembarques, vestidos pretos, mantelete?.'
etc., obras do muito gosto e modernissima.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
Grande sortimenlo de perfumarlas de todas as moldes e agradaveis Cores,
qualidades e dos melhores antores al o presente Botoes para OS mesmos fins, sendo pre-
conhecido e muitos outro< objectos qoe se tornara los <]e SC(]a maores menores, enfeitados
do Crespo0nme7nei0Dar,,, ? D0 vig,laD,e rua com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de sorti-
dos tamanhos.
Lotielos de dous vidros com aro de ayo, bfalo
(tartaruga.
A loja de miudezas, i rua do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-,
netos e oculos de vidros com armaco lina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo'
i por precos razoaveis": os prel-ndentes diri-'
: jam-se a esta leja na roa do Queimado n. 10.
as qaa-
Drincos.
Hiquissimos brincos e rozetas de todas
lidades e gostos modernos.
Ilonecas.
Riquissimas bonecas de porcelana ede massa e
de cera, assim como os que fallam chamando por
papai e mmi.
Peales.
Riquissimos penles de tartaruga para senhora,
assim como para menina e de muitas outras qua-
lidades
Enfcitcs para cima de mesa.
Riquissimos enfeites para cima de mesa e para
toillet.
Fivelas e sintos.
Riquissimas fivelas de madreperola e de metal,
assim como bonilos .sintos.
Flores.
Riquissimo sortimenlo de flores o mais fino que
se pode desejar.
Jogo para familia.
Riquissimo jogo ae vispora em caixinhas de ma-
deira rnveroisaia e pedras finas proprias para en-
tret ...uto de familia.
Para viagem.
iquissimos eslojos coai todos os perteoces finos
t>ara homem.
. ,- Filis.
Riquissimo sortimenlo de fitas de todas as qua-
lidades e lindos gostos.
Franja.
Rlquissima franja de seda do muito fiaos pa-
dres tanto de cores como prelos, assim como de
borlla e sem ella propria para cortinado.
francas.
Riquissimas trancas de seda preta e decores as-
sim como de algodo e de la.
Perfumaras.
BASUTIS4M0
Grande liquidado de fazen-
das e roupa feita nacio-
nal, na rua da Impera-
triz n. 72, loja de Gui-
maraes & rmao.
Os proprietarios deste estabelecimento tem re-
solvido liquidar suas fazendas por precos barats-
imos, s com o fim de apurar dinheiro ; aprevel-
tem as pechinchas.
Chitas largas fiancezas a 260, 280,300 e 370 rs.
o covado.
Percalas finas com lindos desenhos a 360, 400,
Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia | 440 e 500 rs. o covado : isto na loja de Guimares
& Irmao, na rua da Impcrariz n. 72.
Lazinhas de quadiinhos e de listrinhas, sendo
de ldissimos padrSes a 220, 210, 280 e 320 rs. o
covado : vendem-se assim barato pela grande por-
co-que tem.
Chales de merino estampados a 2-slillO,
Ditos de merino liso a 3800, 4 e 5,5, ditos es-
Pecas de brei'anha de rolo com 10 varas propria 'opados a Co00, U, 7J900 e 8JL
25000.
Ditos ditos de dita finos, a duzia 2.5600.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo preco de 240O a vara.
Amainado de linho a vara 20*00.
Dito de algodilo 2&.
Algodo entestado com 7 1|2 palmos de largura
a 1,5200 a vara.
Bigoilinho.
Lanzinhas da Escossia
para sai a a 3500.
Fil de linlio liso lino, vara 800 rs.
Dito com salpicos a lo.
I Cambraia de linho na, a vara 4500, 6,500, 9.
! Flanella branca lina a 600 rs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-1 Cortes de algodozinho de lindos gostos, comi
sia, sendo a fazenda mais moderna que tem vindo covados, pelo baratissimo prego de 5$.
ao mercado este anno, por serem a' imitaco das | Madapolao fino largo a sedas escossezas, com as mais lindas cores, pelo | E^Ielra da India de 4,5 e 0 palmos de largura,
Ricos ch les de renda.
Chegou pelo ultimo vapor francez um grande e
variado sortimento de chales de renda pretos, sen-
| do fazenda inteiramenle boa, e vendem se por pre-
| eos muito razoaveis : isto na rua da Imperatriz n.
KI 72, loja de Guimares & Irmao.
Cassas francezas.
Vendem-se cassas francezas. sendo fazenda mui-
to fina e padrfas inteiramnte novos a 280, 360 e
liso e pautado
fazenda mo-
rea da rua de S Jos n baratissimo preco de 360 rs. o covado : na loja e \ propria para forro de sala, por menos preco do que i *uu.rs\ evado, corles de cambraias com barras
r na nraca da ndepen- armaem do 1>avo. >"ua da Imperatriz n. 60, de em outra qualquer parle. ndo de cores e brancas, pelo barato prefo de 3*.
Gama & Silva. Neste armazem tambem se encontra um t:rande 3*?0 e 3a0O, ditos de chitas a 2, 2500, 3 e
Vende-se um sobrado de dous andares na
rua da Penha : a fallar ua rua da Gamboa do Car
mo n. 8.___________________________________
llenrv Forsler i C.
na rua do Imperador n. 3, ou no caes de Pedro II
n. 3, tem para vender o seguinte :
Fannha de trigo das melhores marcas existentes
no mercado.
Machinas americanas de 20, 40, 50, 60 e 120 ser-
ras para descarocar algodo.
Motores para o servieo das machinas ou outro
qualquor trabalho tendeute a rodagem.
Prensas para ensacar algodo.
Roeas americanaspara cabriolei.
Gaz de piimeira qualidade ltimamente chegado
pelo navio Jaboatoi.______________________
ddeV e-se o deposito da rua Nova n. 58 em
Chales e retondas.
Vendem-se chales pretos de renda, sendo de 4
pontas, e as mais modernas retondas, por preco
baratissimo : na loja e armazem do Pavo, rua da
; Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Southembarques de cor.
Vendem-se souihembarques de cor muito bem
enfeitados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cassas fraceeias a 280 rs.
Vendem-se finissimas cassas francezas cora mo-
dernos padroes a 280 e 320 rs. o covado: na loja
e armazem do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Organdv modernsimo.
Chegaram os mais modernos organdys com os
mais modernos padioes, sendo quasi todos listra-
sortimento de ronpa feita e por medida.
FARELO
de Lisboa o mais superior que ha 45500 e a 55000
o sacco : na rua larga do Rosario n. 50, taberna
da esquina, defronte da igreja.
35300.
Vende-se um gTande sortimento de gollinhas
para senhoras e meninas pelo barato preco de 320,
100 e 500 rs. cada urna ; todas estas fazendas se
vendem por precos mais baratos que em outra
qualquer parle : Isto s na rua da Imperatriz n.
72, loja de Guimares & Irmao.
Coxines de laas de todas as cores a 45500 e 55
cada urna, sendo do ultimo gosto, na loja de Gui-
Colla da Baha superior
n- j.ji ; maraes (V Irmao, na rua da Impera riz n. 72.
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo & A .: [ .
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1. lim UC casimiras
l j j "n L' """""" Vendem-se cortes de casimiras a 25500, 35 a
AlgOdaO (la l)aia 4 Na loja de Andrade & Reg, rua do Crespo n. 8, | de Guimares & Irmo, rua da Imperatriz a. 72.
esquina da rua do Imperador, vende-se superior
algodo da Baha por menos preco do que em ou-
tra qualquer parte.
Vende-se o sobrado n. 21 sito na rua de S.
naaurlud um dos socios terde sahir para fra do dos, como se usam agora, com as mais lindas cores Pedro Martyr em Olinda, e vende-se tambera um
imperio, a pedido de Din irmao
mo, ou as Cincj Ponas n. 82.
a tratar no mes-
Laas para vestidos a 240
rs. o covado!!
e lisas; vendendo-se pelo barato preco de 900 rs.: terreno onde se acba edificada grande paite da'
a vara : na loja do Pavo, rua da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas a 240 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 940, 280,
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de cores fixa;,
ditas inglezas, muito boa fazenda a 200 rs. o cova-
cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
da matriz at o trapicne: a tratar na rua da Unio
Bjj7.______________________________________
0 castello de Grasville.
Na rua do Qoeimado n. 1 vendem-se superiores
las para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an- do : na loja e armazem do Pavo, roa da Impera-
tes que se acabem.
Vendem-se dous escravos mocos, proprios
para lodo o trabalho de campo : na rua de Apollo
n. 22.
.4 tlen$aom
Vendem-se duas bonitas vitelas, urna de
ingleza e outra lourina : na ponte de Ucba,
da viova Carroll-
raea
sitio
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que tem vindo ao mer-
cado : vende se no armazem de Barros a Silva,
iravessa da Madre de Dos D. 57.
triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales de merino a 2/5000.
Vendem-se os mais modernos chales de merino
estampados a 25000 cada um, havendo tambem um
grande sortimento dos mesmos matizados que se
vendem a 65, 75 e 85000 : na toja e armazem do
Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Silesias a !0m
Vendem-se superiores pecas de silesia, sendo
fazenda muito fina e propria para saias e carnizas
de senhora, e tendo e tendo 12 jardas cada peca,
pelo'.baratissmo prego de 45000 a pega : na loja a
armazen do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
i
v
Traduzido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quati
tomos pelo baratissimo preco de 3J00C
na [iraca da Independencia, livraria ns.
6e8.
avariudo.
Francez barrica 55000
Portland idem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland idem 125000
No armazem de Tasso Irmos caes do'Apolto.
Vende-se no escriptorio de Manoei Ignacio
de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
; Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
1 duzia e barris de oilavos e decimos.
Muscatel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 duzia.
Palmella tinto de excellente qualidade em caixas
TERRENOS A' VENDA. **
Vende-se um terreno propria para edificaco, vmhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
collocado no centro da cidade, com 68 palmos de era P'Pas e barris.
frente e 218 de fundo, lendo tres frentes, para a Cera em velas.
, Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
rua da Palma, da Paz e da Concordia
macoes, na rna do Sol n. 37.
para infor-
Vendem-se quatro burros muito mansos, bons
de carga e de sella, por preco coramodo: a tratar
no hotel de Franca.
AUeocao a peen incita
Sapatos de tranca com sola de cnica a
' par : na rua do Livrameclo n. 5.
Caixas de papel amizade. e sem ella
a 600 rs.
Grozas de bo'.Ses de lou^a prateados
derna a 160 rs.
Duzias de penna de a$o fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de todas cores a
40 rs.
Escovas finissimas para lindar denles a 240 e
320 rs.
Pecas de fita de cs estreitas coro 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
i Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pecas de cordo para vestidos, fazenda boa a
i 20 rs.
Baralhos muito finos para voltarete a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macaca peruia muito tino a 200 rs.
Frascos e garralinhas cern agua de Colonia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muito finos a
15400.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua deutifice supenor qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p6 de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores esseocias santal e outros a
15200.
Frascos com esseocias para tirar noduas de roupa
a500rs.
Frascos com cheiros de todos os precos a 160, 200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias rnuito finas para senhora a
45800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
Pecas de fita de la para debrum- de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Dunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 300 rs.
Grosas de botos pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo de espariilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20. jardas a 40 rs.
Pecas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muifo fortes e superiores a
35800.
15 o
lUVAM,
sem sjEfisr.^gm
II a ti* CbnUna.a vendw nd; *> miudezas ., :t atara
declara por prepif admiravris.
M?*os de | s i ara d,nt s a |i
i-pellios de nu>ldora douradas a 200. iio ..Dx.
U.ifiols ite otiado p; ia nicniuo a l-SOGO.
iti i!h ronru m:u : fazenda a 15608.
Frasco? com supi ii... imyi rwbi a 240 r=.
XMai': .le I ntia ..a r .. I .i.
( aixfts com 1''.. i.;-i .fazenda lina a i
Grozas de penn;<. '. ;,., fazeada .-,: : .
Gi tas de bulue* i .-an ,...;.. ihi
640 rs.
'.;: ,. i : : \
caixas com superior i.nreas .le co! .. ,i m)\
Pei/a* de Ra Iran^ kMira eom 9 vr.ra -;>;
Varas de franja Je .."... para enfeites de lid
i rs.
Baralhos dourados .-;;,. rieres qualidades |00 rs
Novellos de linha co! 500 jardas a t;i) rs.
Litros paraassentos de ronpa lavada n. r-
l'ares de lotfjes para ponho, blenda rica lili rs
Tjtfooras para costuras soperiores m o.-..'. \
"^iOO e 15.
Caixas de peonas dr ralligrapbi, [azeDda I
15000. :
Massos rom su, .rion- grampos a :.;0 rs.
Pares de sapatos do ;. 1 ... .t..;, ,-., ..
Caixas com supriiore.- ^u!!iasa 240rs.
Libias do la soilii!; '< .. i.il;is n 7-*PO\
Caixas com soperh-res rbr ,a< de un .- I rs.
IVxiirilias com alln-, u iraucezc- muio inerN-r
a 20 is.
I'.esmas de papel almajo afe|j|00 ( 5800 .
Escovas pa;a roopa, fazenda boa a 790 <.
Duzias de t.Muras v;r. toqoe de ferMMe a
COI. rs.
l>iizia> di i. as e :.:'..,- ,;, -...,, ;,.,;. j f.opo.
ralbares minio fim para enancas : -'.o .
Pulsenas p^ra meninas .:-.' --
Dit:i- e voltas para senhora a 300.
Frascos .:. Agua Flonc\ :;.. j.
Frascos .-. o. -uperii r i..,:.
dem de >ii|iKror oleo bal -;\ e. .\ --.
Cana- cm lamparina' ;; : .
Varas de I.atia.l-- (! I'. \\ ,
Carlas de allineles 1/arni .- : u ..
Quadernos de papel pequen .1 : 1
Grvalas d< cures, fazenda sujerl r ." -
Papis de agu iay. ii.n.o dourado, 0.
B S-S 3 e-
g-oJ.xB-o-^g S tf
S.2.5 m
M r- 5 -5
2 2 = o 5
I 7-e. 3 P
o
0 .
SiBlf|s|
s. f8

5
ti
M =
1-1
e
ra
o
3
o
i
O
I
a
8
a.
f
a.
o
I
ra
s

o
- s n
I' -;5 f>
5 a i Su
X B Q. O.
c c ui S
t>
sil
< a ,- ^,* o
|lfa ss Sg
erg t-s Tg* o-:
1*11 ss s e

i B|3g. g-f r
o S
: -1 b.s s.s \i
"Mf I
5? -o
1
2 n
s 5 1
Rival sein segundo
Roa do Queimado ns. 49 eoS, loja de
miudezas de tres borlas, est quei-
mando ludo liom e barato, quem qui-
zer ver idairar uuliaiu loja do
DEPURATIVOS
DoDrSER7AUX. deParii.
I'harmacentico de t* classe, ex-
interno dos hospitaes, premiado
com a medalha de bronze.
Desde muito tempo o publico
abandonou o uso das preparacocs
iuliliiladas depurativas conhecidas
sob o nome do Arrobes, Xaropes
de Salsaparrilha composlos, etc.
Cuja accao. maior parte das vezes
nulla, e u'algums casos perigosa.
O- CliMTI TOS DTl PATITOS Tt>l 'ASPECTO
F. O COSTO AGRADAVriS E CONT SOB l
l'IQI I SU TOLUHE SIOST1XCH- CTI-
ViS QIK O SEO MODO DE PP.tPA: M
IN1I.TEII1VEIS.
OMIICCCMiO rollos obliteran em Fran-
ca sob o patrocinio das principaesj
celebridades medicas, os poe cima
de ludo quaulo tem existido alh
boje.
Cura rpida sein o socorro
de nenlium outro remedio in
terno, das escropbulas ,
herpes, affeccoes syphi-
liticas hypertrophias
dos tessidos celulares,
hydropisias c em gera
todas as molestias produzidas
pela alleracao do sang re ; tal
o resultado que queriamos
conseguir e que temos sem-
pre obtido.
Uma explicado accompaiAa c vldro.
| Descoufiar-se, dos fa'ciricacos'rt iini-
tatoes.
Para as encumeiulas dirgir-*t o
5nre. biesoh ET ou, 18, tt'Prince
Elig*, Parit,
Vendem-se
ruacbinas americanas de serrote para descarocar
algodo : na rua da Senzala Nova n.
GRANUJOS .e XiROPI
D'HYOROCOTYiE ABATIDA
de J^EPIJE
Resulla petas esperiem-ias feitas as Indias >m
Franca pelos mais Bfamudos mdicos cue as i;n.\o-
LAS e o x mor: {le IIVUROCOTTLA ASITICA
J. Lpine sao o ptimo remedio contri todas as esp-
ete* de IMPIGENS/ou HERrESe outns molestias ib
pelle, at as mais/inveteraua, assim cuno i i.i.it. *
ou MOitniEA. a Sli-liiLlS, as jiulivms ESChO-
rt LOSAS. OS RIIELMATISMOS chrolicns. Me.
Deposito geral em Pnn'i, en casa de Foi'it.vss* -3
I.ABELONYB. rua Bovrbon-Mtintwtt. 1$.
~Venaem-se no Recife em casa de Ca rs *
Barboza e Jo5o da C.Bravo A C._________
ManeigWJgw a a i#,
cha miudiuho muilo superior a 2,600 e ~i-r<'.
caf primeirasortea 280,queijosdv ollim? vapor
a 2A6CO, arroz a JiiOO a arroba e 80 rs. a libra,
loucinho a 360, nautas a ISO, banha de porco a
iu. alpi.-ta a 110. paiuiM a 120. gomma muilo
alva a iliO, vinhode Lisboa a *m o a caada e
360 a garrafa, Figueira a 3*100 e 440 a garrafa,
azeitc de campato a 3J50O a caada e 4O a
parraf, tu a bdb n. : no armaum da BaMrtla
largo 4o P*rAKQ D> 14._______________________
Luvas de Jouvin.
A loja de miudezas na rua d Qotiroa-
do n. 46, resebeu-as por estt? itimo vzpor,
~^v


Diario de Peroarabnco -
Quinta felra 5 de Outubro de **.


N. 11Ra do Queimado N. 11
A loja de fazendas de Augusto Frederlcodos Santos Porto, acaba de receber um mrii-
to grande e novo sor.imenlo de cortinados bordados para capia de noivos a 36^, 40#, 45t,
50^000,60^000 e70OO0.
Lindas mantas para grvala, de variadas cores, a 1500 e 2$.
Cachinez de la de diversas e bonitas cores a 35300 e 4>-
Chales de gup, fazenda a mais moderna, a 1(55, 205, 225 8 28.
Rotundas de rii(, tambem os mais modernos a 2C5-
Colchas de seda de cor para cama de noivos a 555 e G05-
Alcatifa de linlio para salas, tazeuJa larga, bonita e de milita durarlo, a G00 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, com ricos dosenhos, para sota.
Saias bordadas para senhoras a 75, &5. (J5 e 105-
Cipas e soutembarques de seda prela para senhoras.
Bonets, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gustos mais moierncs.
Chapeos elegantes para senhoras, a 125-
IVcinhas de finissima bretanha de llnho a 75500.
Laazinhas de quadros a 320 rs, o covado, selim de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braiat francezas de cores a 300 e 700 rs. a vara.
Casemiras deiuadros, moire antique pretos e de cores, pannos e cascmiras pretas,
L-rosdenopole preto e de cores, esguioes, silesias e umbralas ee linho, sortimento, de diver-
sas fazendas para luto, chapeos de seda para homens a 95 e 105, chapeos de sol de seda,
lindos manguitos bordados, a outras muitas fazendas que se vendem por presos razoaveis,
Esteiras da India para forrar salas
%v#
^wfr^aHftw*'

O
das coii-LuirarAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que lera vindo a Peruatnbaco de melhor gosto
* ?m seda.
q]5 Assim como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido.
Kll DO CRESPO >. 13
LOJA DE
Antonio Corroa de Vasconcellos e C.


CORTES de SEDA
Chegaram pelo paquete inglez riquissimos cortes de moreantique cores, e seda lavrada pa-
drdes Dteiraraente novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5-RUA DO CRESPO-5
Gregorio Paes do Amaral fe Companhla._________
Pare-es Porto
Recebeu pelo ultimo paquete fraocei ricas laas
granadinas com flires de seda a 400 e 'OO rs. o
covado, esto acabando-se, rambraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz b. o.
Paredes Porto
Vende um completo sortimento de fazendas
brancas, como sejam madapolo a 45300, 35, 65 e
105, pecas de algodilo por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 3G0 rs. o covado, precalias
mniM finas a 360, 400 rs. o covado, chita ingleza
a 200 e 240 rs. o covado. Ra da Imperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Poito
Vende gangas de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, riscaio francez fino a
320 rs. o covado. Rui da Imperatriz n. 32, junto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete espartiihos a pre-
guigoso por 33, sao bons, lencos de seda para se-
nhora e hornero a l?, ricos cortes de cambraia
bordados de 183 a 7j, por ter um toque de mofo,
estao se acabando, na ra da Imperatriz n.52, jun-
to a padaria franceza.
ENCICLOPDICA
59 Uada Imperatriz avmazciu
ca porta larga &2.
Iunto a padaria fradccza de
Pareces Porto.
Neste estabelecimeuto encontrar o respeitavel
publico un variado sortimento de fazendas trance-
Dgloxas, suissas e allemaes, que se venderno
re^o commodo.
Paredes ['orlo
; le chales de renda de coros que se vende-
ram I8{i est vendecdo per 65, ditos pretos, fa-
la nova, 5-3.65, 85 a 205, um sortimento com-
de manteletes, capas o soutambar.jues 14?5 a
! r,ua Ja Imperatriz n H, junta a padaria fran-
armazem da porta larga.
Paredes Porto
! ea um completo sortimento de laasinhas a
210, e 280 rs. covado-, para acabar, cambraias de
i'i'ir a 240 rs. o covado, riscado escosssz para rou-
oa de menino, fustao de linho a 420, 400 e 500 rs.
Una da Imperatriz n. 52 jun'.o a padaria franceza,
armaiem da porta larga.
Paredes Porta
Receben para cortinados para cama franceza a
fu i peca cambraia lisa lina a 35 4-3 at 103 a
i. :. <:orte> de tarlalanade bonitos gostos a 35300
k3, cambraia cora flor de seda, gestos inteira-
ja i ovos i OO e 300 r.<. o covado. m armazem
da. i ra larga n. 32, ra di Imperatriz junio a pa-
daria franceza.
Paredes Porlo
Recebeu pelo ultimo paquete um sortimento de
cror.es cono pedraspara o poscoco, bonitos caxineis
de laa cara pescoco de sen hora. Ra da Imperatriz
u 52, armazem da porta larga.
Paredes Porlo
:. le cortes de gorgurao preto para vestido com
ovados cada um 355000, grsdenaple preto a
15600, 15800 e-25 o covado, las lizas finas a 400
rs i iva do, ISas de quadrinho para vestido, entes-
tada. ;. 3:20 rs. o covado. Ra da Emperatriz n. 32,
armazem da porta larga.
Paredes Porlo
i m para vender por preco cramelo, pecas de
esgnio de linho com 10 varas a 75, 85, panno de
linho para lencoes a CO a 700 rs. a vara, braman-
te de linho de '4 larguras a 2-3200 e 25500 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
Vostos a 105 e 125, ricos vestuarios para menina
o menino, ricos cortes de cambraia Maria Pia a
105 a 203, tarlatana branca e de cor a 640 e 720
rs. a vara. Ra da Imperairz armazem da porta
larga n. 52.
"> Roupa feila
Roa da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
junlo a padaria franceza, encontra-se neste es-
tibele.'imento um completo sortimento de palels-
accos e sohrecasacos, de todas as qualidades, cal-
cas, cotletes, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
chapos de sol, ditos francezes para cabera, por
prego* rommedos, roupa para menino e outras
litas fazenda- por precos com modos, armazem
da di r! i Istga.
o njesmoeitabelecimeoto encontrar o respei-
tavel publico, eempre um completo sortimento de
n ipas.feitas de todas as qualidades, como sejam
pai.ts de alpaca preta ede cor, ditos sobrecasa-
', e >5, ditos de brim pardo a 23800, 35 e
3 0, ditos lios a 45, ditos meias cazemira a
I, 13 o 55, ditos cazemira saceos a 65, 75,'85
; 05. ditos nobrecasacos a 10 e 125, ditos de pan-
ceos c 65, 85 e 105, ditos sobrecasacos a 125
y dilas de merino preto a 63, 73 e 1(>5, cal-
. de brim de diversas qualidades a 15800 a 45,
linos brancos a 25300 e 6500, ditos cazemira 55,
',5 e 7:3, ditos pretos a 55, 65, 85 e 105, ditos
mi las cazamiras a 35 e 45, coletes de diversas
; i.iades, seroulas francezas de algodao, ditas de
lir.hr. ditas de bramante a 25 e 25500, carnizas de
. :,"u do linho francezas de 25500 e 35- Grao-
d ''lincha neste genero, grvalas de todas as
q adades e brancas para casamento, grande sor-
'.imeato de meias para senhoras, ditas para homens
35, superiores a 35300 e 43.
1 no comideto sortimento de chapeos d sol de
a'oai a a 35, ditos de seda a 35, 75, li'3 e 15-5,
o"n >- francezes para cab ga, grande sortimento
Pechincha almiravei.
brande srrtimento de chambres a 45600 e 3?,
- le cambraia para liomem a 25 a duzla, di-
-to de linho a 45 e 35-
'.ande sortimento de ronpa para meninos e ou-
tras .imitas cualidades que teria'vfaiiculiO mrn-
ci .na-Jas. v
Fazcndns.
Vende-se superior merino preto proprio. para ca'-
pa de senhir.i e vestidos a 25, lustrina da China
a 15300 o covadj. Ra da tapera^ni, ; :..
Paredes Po
Vende emseu tstabelecim
fcbrdados, grande sortime;
ment brdalos a 33. '5ffl
to, ra da Imperatriz n > aar?5
padaria fraoeza.
colares Itoyer on colares ano-
dinos
para facilitar a denticao das crianzas e preserva-
las das convulsoes.
O feliz resultado obtido immenas vezes pela
prodigiosa forra magntica dos colares Royer, nos
casos de convulsoes, e denticao das crianca, tem
altamente elevado o seo b?m merecido prestigio,
e hoje j se p le di:er que estao geralmente con-
ceituado-, e estimados de innumeraveis pais de
familias : de iras porqae do uso desses salutares
colares viram salvos do perigo seus charos fllhi-
nhos, e de oulros porqui colheram daquelles tao
proficuo exemplo para igualmente preservar os
seus. Assim, pol-, a aguia branca, tendo em vis-
tas a utilidade e provet-1 desees prodigiosos cola-
res anodinos ou Royer, mandan vir o novo sorli-
! ment que agora recebeu, e continuar a recbe-
los para que em lempo a'gum a falta delles possa
ser funesta ao> pas de familia, os quaes ficaro
cerlos de os achar constantemente na ra do Quei
mado, loja d'aguia branca n. 8.______________
Attencao o barateiro de ob-
jectos chegados de novo:
grande sortimento.
Vendem-se dous grandes lustres de vidro finos
com 24 luzes, do melhor gosto e por preco razoa-
vel; assim como apparellos para cha e para jan-
tar, brancos e de cores diferentes; ditos de por-
celana dourados e pintados e brancos; apparelnos
para jantar de porcelana branca; tamnem se ven-
dem era pecas separadas, como os fregnezes qui-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em caixao e a re-
uni ; lanlernas de todas as qualidades de vidro:
ditas de casquinho inglezas muito finas ; candela-
bros de vidro a de bronze; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
guezas para resfriar agua; barricas cora appare-
lnos de mesa para jantar; gigos com apparelhos
para cha; e outros rauitos sortimentos de todas as
qualidades e oreos commodos vontade dos com-
pradores, que se vendem na ra da Cadeia do Re-
cite junte ao arco da Conceicao n. 64, e na ra
Nova no grand armazem de louca e vidros junto
igreja da Conceico dos Militares n. 49.
LOJA DO BEiJA FLOR
Na roa do Queimado o. 63.
Tem recebido um sortimento de cruzes que se
eslin usando, de diversos gostos ; s quem tem
o heija-flor.
Tendo recebido variados sortimentos de vollas
de aljofares de diversas cores, enfeites para se-
nhora de diversos gostos, e mais barato do que
em qualquer outra parte.
Facas e garfos.
Vende-se Mecas e garfos de cabos de balanco de
um botao a 55200 a duzla, ditas de dous botoes a
65500, dita para doce a 55100, dilas de cabo preto
a 35200, ditas de cabo branco, rolico e cravado a
35000.
Tem recebido variados sortimentos de baiaios
fiara meninos de escola, de forma de peizinhos,
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a
vista bem so pode apreciar, e tambera serve para
o leilao do hospital portuguez : laas para botar de
diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
Eseovas para ronpa.
Vende-sc escovas para roupa mimo finas com
diferentes costos a 6.40 e 15, ditas pera dentes
120,240, 320 eSOOr,
Pape! envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 rs,,
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640r.. a ca
xinha.
Charutos da. Baha
a 15 a caixa : ni ra da Moeda n. 43.
Sola.
Vende-se 430 melos de sola de boa qnalidade :
a tratar na ra do Queimado B. 63, loio de ferra-
gens.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de presos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carino n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
Fazem setente ao respeitavel publico, e cora especialidade aos senhores de en-
genhos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraran! os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
tnentos em um s annuncio, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um prego, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
anda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tamliem servidos como viessera pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annuneiarmos, o que senao arrepender pessoa
alguma que fizer sua despenda era nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por ceulo na sua despeza diaria.
Mantciga ngleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente de 1,000 a l.loo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 8(io rs.
a libra e era barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 6 lo rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,800 rs.
dem byssen o melhor neste genero a
2,Goo rs., e sendo em porreo ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra. m 1
dem preto superior de 1,800 a 2,5o rs.
a libra.
Biscoutos
Latas com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a l,2oo rs. a lata.
Bolaehiuhas
Latas com bolachinfns da acreditada fa-
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,000 a 3,ooo rs. a lata.
dem com quatro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs. a lata.
Queijos
Queijos flamengos chegados no ultimo
vapor a 2,5oo rs., tambem ha do vapor pas-
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanhol a l,ooo e!,2oo rs.
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porcio
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velbo Secco, Lagrimas do
Douro, Marta Pia, P. Luiz, Pedro Y, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l.ooo a garra-
fa e 9.000 a 12 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3.ooo,
3,5oo e 4,000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso cm barril a G4o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha maisbai-
xo para 4oo, 000 rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,000 rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
CAF
^ Caf do Rio de 1.a e 2/ qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
ADO
Sabo maca de primeira qualidade de 18o
a 22o rs. a libra e de i 60 a 2 lo rs. sendo
em caixo.
DE
AZEVEDO a FLORES
Roa da Cadeia do Recifc, esquina da Madre de Deas,
0 balito vende sempre por menos que em outra qualquer parte, quem julgar que
isto nao ( verdade dar-se ao trabalho de vir apressar qualquer fazenda de que preciso;
tambem se manda levar casa, para que as senhoras melhor possam escojber. Dio-fe
amostras deixando penhor.
AOS SRS. BE ESGEarilO
Superiores algodes americanos branco, azul e 8e listas para roupa de escravos.
MA1IAPOLOES
Superior madapolo fraucez, fazenda especial para camisas e saias de senhoras ;
tambem ha inglez de todas as qualidades e precos.
Superiores baloes de arcos e de panno para meninas e senhoras
Ricos tapetes pequeos e grandes para sofs,
Lindissimas gravatas e mantas para pesccro de hornera.
Superiores camisas de meia e meias para homem e senhora.
Caigas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
Lindos cortes de laa com riqusimas barras a matiz, os mais modernos que ha no mercado
Camisas francezas e seroulas finissimas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de todos os precos.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers 4 Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,000 rs. a duzia e a 7oors.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem lia
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l.ioors.
a caada.
Azeie doce
Superior azeitc doce de Lisboa a 600 rs. a
garrafa e a 4,0oo rs. a caada.
Massas
Macarrao e taherim a 360 rs. a libra e a
0,000 rs. a caixa.
I'assas
Superiores passas a i,5oo o qrjarto e
0,000 a caixa de arroba hespanhola e a 32o
rs. a libra.
c;e\i<;k!ia
Genebra de laranja verdadeira a Io,5ooa
duzia e l ,00o rs. ao frasco.
Genebra de Hollanda verdadeira a 6,000
rs. afiasqueira e a 56o rs. o frasco.
Idom de Hollanda em botija-; a ioo rs. ca-
da ums.
Garrafes com 24 garrafas de genebra de
Hollanda a 8,000 rs. o garrafao. Tambem
ha garrafes com 5 e 1 i garrafas de 3,2oo a
6,000 rs. cada um.
VELAS
Velas de spermacete a 600 rs. a libra.
dem de carnauba de lo a 12,000 rs a
arroba e de 360 a 44o rs. a libra.
PEIXE
Peixe em latas j preparado de l,ooo a
l,2oors. a lata
ALPISTA fi PAINCO
Alpista e painco milito novo de 3,8oo a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanho &
Filho e Brando e de outros muitos. os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.6oo,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Jcares
Licores francezes eportuguezes a l.ooo e
l,4oo rs. agarrafa Oa-frasco.
Doees
Doce da casca da, goiaba e caixes pe-
queos a 7oo rs. e do 5'o-caixOes para cima
a 64o rs. o caixo.
Frutas
Frutas em calda e em.latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, am'eixa rainha Claudia, al
perche e outras fritas a 7oo is. a lata.
Tambem hlalas grandes para l,2oo rs. a
lata. t1
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico norai
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas supoe sempre ser as mesmas fa-
,endas.
Receberam Gregorio Pa*s do Amaral & C. um variado sortimento de novidade
como sejam:
NOVOS PADKES Eli CORTES DE SEDA
OI,IIAiS D I 1 TI AS O
Portuguez e francez, de seda e de la e seda.
IiEQUES
Lindo sortimento de leques de maijre-perola, marfim e osse, transparente c de
seda com mimosos bordados.
VELLUDOS
Verde-salsa.
Azaleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
IiFVAS DE JUVIN
Brancas e de cores para senhoras e homens.
GRAVATAS
Mantas de meia, de seda, de retroz de ditas voltas largas e muito eslreitas da
urna s volta.
Grosdeneples de todas as cores.
CIATOS
Com vellas de tartaruga esmaltadas, madrepcrola e cobertas de seda, feilas para
as mesmas, etc.
CHALES DE Fili DE CORES
Gostos inteiramente novos, ainda nao vistos neste mercado.
CASEMIRAS
De quadros miudinhos e largos.
Enfeites
0 melhor e mais moderno sortimenio de enfeites proprios paraKocke com bon3
penles de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
Cnslnmes para meninos
de gorgurao de la de diversas cores, bordados com muito gosto.
Penteadores para senhora.
Camisas para senhora.
Ditas para homem.
Vestidos feitos para senhora.
Tudo por preeos razoavels.
5 RA DO RESPO 5
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
GRANDE PECHINCHA
. i
fe
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Macas pelo ultimo vapor.
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor. ..
Figos pelo ultimo vapo;
Frats seccas pelo ultimo vapor,....
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
ores pelo ultimo vapor. ;
ARMAZEUf DE FAZENDAS
RA DO QUEIMADO N. 27
CUSTODIO CARTAIiHO C.
Pecas de madapolo fino francez com 22 e 1|2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 8J0O cada peca.
Cambraia branca para forro a 1^600 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 1)5600 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 260 rs- o covado.
Las de cores muito lindas a 300 rs. o covado.
Una do inclinado n. 19, armazem de fa/endas.
Queijos londrinos pelo ultimo vapor. .' ,A. t
Queijos flaraengos frescos pelo ultimo vapjM^
Presunto fiambre pelo uliimo vapoifr^
Tudo se vende barato nos seguintes armaz^
'*.< -'
Una de Imperador n. 40. Verdadelro Principa!
Una do ftnelmado n. 9, Unio e Coinmerclo.
JLargo do Carme n. 9, Progressivo.

/
Bichas de Hamburgo
W lodos os paquetes da Europa se recebe
W tiestas amigas do sangue humano e se
W veDdem a troco de pouco locro s aflm
?m de ter sempre coasa nova : a loja de bar- .
v^ beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p ^
9S da igreja. 'M
xi mmm mwmmm
Vende-se
Bramante de linho fino e largo para lences.
Brim lona encorpado e fino para montana. -
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodao de um e dous pellos.
Na casa de Edward Fenton n. 17, ra do Tra^
plebe.
Acha-se
venda na livraria acadmica, na roa do iMn-
dor; na do Sr. Nogueira, junto ao arco de Saato
Antonio ; e na typographia imparcial, na roa es-
trena do Rosario a compilacao de toda a legislaeao
tendente administracao, arrecada^ao e fiseli-
sago dos dinheiros de orphSos defootos e amea-
tes, herancas Jacentes, legados, etc., eonteodo mo
s o regiment de custas e a lei geral das exeen-
coes, como tambem todas as ordens e avisos do
governo, que a todo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigaedes inherentes ao cargo dos dillerea-
tes empregadbs de justica e fazenda, como dos dt-
reitos nacionaes e emolumentos que sao deridos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em Bitida
impressao e bom papel, e prestando-se a otiiidade
de dltTerentes elasses, torna-se re
Sea casto lOJOOO por cada exemplar
omos.


\
t,

Diarlo de PeraambHco Quinta fe ira 5 de Oudibro de *.
0
GERENTE
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
A0 PUBLICO
em o menor eenstran
glmento se entregar
Importe do genero que
nao agradar.
ATTENCO
. previ da ,eguiutt
tabella 6 para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajnste de conan
eom os portadores;
AO
RESrEITAVEL PUBLICO.
A apfqciacjo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
em da Liga estabelecido ra Nova n. 60 om magnifico sortimento 'de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro",podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm nffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3/ Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicSo social gozara de certo tratamento, acharSo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pooco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
cem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escoltado por pessoa entendida que certameote muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da Concelco)
PARA BEM DE TODOS.
A
a libra,
oito libras
para cima a
libra.
ALPISTA a 120 rs.
dem e painco de
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a .
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a
Avellas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem era frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qiialidade a 560 rs.
a garrafa.
Autos a 200 rs. o molho.
Aisvntiio a 2#000 a garrafa.
K
BOLACIILMIAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 10800 a lata, e
de cinco para cima a 1(5700. l
dem de soda em latas grandes a 25000 e
de cinco para cima a 10800.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
10200, 10250 e 10300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banua de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
Ciioricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 210 e 260 rs. a libra, e em porco
se far abatimento.
Idm de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muilo novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'IIavana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, .Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202(iO, 20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 105OOrs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o mago
de cinco macinhos.
urna.
KIRSCH de Wasser a 20 a garrafa,
ti
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.
11
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
603 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Milho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
M
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Osiras inglezas e americanas.
Senhore*
eza com que serSo trat
rra dos gneros que preci
rois sero t5o bem servidos como se v'iessem pessoalmente,
tra parte.
Manteiga ingleza especialmente escolliida a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra,
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a 1,6oo rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chourifas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados nestejtimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de^navifde vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra,
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem stlisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l.oooel,2oo rs. a libra.
iiiijmmisiii
S $SN VILL R
8 Cora loja ra do Crespo n. 17.
Recebeu de Pars sedas era ci.ne mci-
to superiores e bellissimos pa-lti-.- .
P( chales de renda prelos para I' "5
si !:-[.' imiorlante estab-leeime'.
*=!< se rtcommendavel ao bello sexo arta a- M
aSS riedade de fazcndas superiores >. bellos *M
p Proteja o bello s^xo u flar ^
Jjg; e vero todos a prosperidad*.
Vndese arroz com rasca, prego dido em alqueiro a ventade do r<>i.
no trapiche do Cutha : para tratar na rna do V-
gario n. 29.
Mmmmmmmmm
Jtumo da Baha pan
charutos
lo e intei-
a na com-
havendo para com estes toda recommendaflorfim^de11 PUC PratC8'
que nao viio em
Vende-se. fumo superior M tedas as
qualidadt.-, a retalho e p.>r ata-; i .r
preco rommodo : do Mrito, roa ': iia-
cimba n. I.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,000 a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs. a libra e
3,5oo a caisa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancorelas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missaem caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 1 o,ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
l,ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartoes com bolo francezmuito propriospa-
ra mima, a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a libra. y
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Sal
UM
refinado em frascos de vidro com trapa i Ko da do prximo ,
uu mesmo, a 5oo rs. prela Romana, crioula, la 40 annt*
:*'
Ht/ Idi'tO
V-erveja branca das marcas mais acreditadas! ve?lido vclho>,em 'pumas man-.-.* i-M,a*
que vem ao mercado, a 5oo, 56o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo
zta.
e 64o
a du-
cabe?a : a pessoa que a pegar puli-
do Caldeireiro n. 2, on defronte do
Carmo na offlcina de Msnoel Mal
ni
i
!i ..r:_-.
Cevadinha de Franca muito nova a "no rs j t Farioha de maBdM;i.
Charutos do afiamaSo fabrlc^osZuI ^ ^^^Z \T
oo uebimas, das seguintes qualidades:
i Z ll"
ra da
Iroi i.
Exposico Normal de Havana, Imperiaes,,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-!
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo, i
b.ooo e 7,000a caixa ou em neias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
C*?eSA COmo seJam: Flr do Norte>Ma"
nilhasde Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhcres marcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de gciaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra..
Matte.excellente cha para os navegantes a
2oo rs.
ESCBAVOS FGIICS.
Ulna CM-raivi.
Fugio o anno pasfatc, do enpeeht P.k.-, da co-
marca do Limoeiro, urna isi.iava i\ i a Lato
crioola, Idade 25 anncs, olbia ref elar. i -1 '.
gular,,cara redonda e nariz tan bea if
direilcs, porm afoveirados per BMeaa |Ec n:\tt,
toba e licho, que ludo simpre pu-i. u C po>n,
com clcatriies de chicote e:as (..-:-.
detconliado, julpase andar (|ni trta ttfatoj
Recife,: quem a pegar, dirija-se a ra do Ooeint-
do n. 13, casa de Antonio de ScoaOtiTt.ra. oo a
i seu legitimo ienher lo tngrako fwtm, que mtk
generosamente recompfnsado; aMtol cerno o mt*-
mo abaixo assignado piotesU e.m fjdo o ;ifc".: A
lei contra qoem o liver acopiado.
______________Joaqun F. (.. de OKve
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pei-. bras por 2,5oo rs.
ir 5? an8oo> *'000 e ^2o0 rs. Ameixas francezas em fiasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- j tarapa do mesmo, a 105oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
a caixa e 64o e 7oo ris a gar-
a 48o rs. a botija de
D
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. e.tc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
srvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fimo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
PEIXE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmao, pescado e
pescadiolia, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, exce.llente preparaco.
Palitos para dentes a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas era quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra. ;
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QARTINHAS OU MORINQDES a
R
RAPE' Meuron a 10 a libra,
dem Princeza do Rio a 10200 a libra,
dem francez a 20500 a libra.
H
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 23?.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs..
T
TOCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Testa azul e preta para escrever.
V
VINHOS!!!
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velbo secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicSo alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absynlho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
tamanhos com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a l,4ot, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Aaeitedece refinado hespanhol ou portuguez
a 9oo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 Libras.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
8,ooo
rafa.
Genebra de Hollanda
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,ooo e H,ooors. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali- 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. i Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranh-o de Ia qualidade a loo; Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e 2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arr0Da- a 8oo rs. o frasco.
Idfim de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
r0Da- 4oo rs. o frasco.
Painco e alpisa a 14o rs. a libra e 4,oooa Lentilhas francezas, excellente legume para
arrba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesdesupenor qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-, 10 a garrafae H,ooo a dnzia.
'D0' Palitos de dente a 14o rs. o maco.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oors. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
Champagne da melhor qualidade que' vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos emsextinhas a 8o rs,cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios p'ara roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8o
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa ea l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
A^
fto da 28 de agcMo prximo pagado de-aifa
ceram do engenho Paran, silo na comarca do
moelro. es ccrave? Fracifro e Aleanrtre,
lencentes ao major Claudino Orrew de Xnii
primeiro t- alio, secco do coipo, un>
do e de cer cabra, lima rara bfigoa^-iia
barba, cabellos caraplnhos, jes conos e largos
sahio vestido de caifa e camisa de alpcdi i.
chapeo de fellro, levando lambem comsifo cnu
irona contendo roupa de u?o, a saber: rami-as
de chita e caigas brincas e pardas, levro lamr?a
um chapeo de couro, moi ladino. O sesudo preto, erkulo, secco do corro, estatura Mh.
tem falla de denles na frente, noi i M barba-
do, e ttm pe Lnos e tem feilos. tan i ladino. .Arribes sao mocos, lendo de ni;ic?32 ae-
nos, pouco mais en Birria ; diiraiti n qm n
nham lucido para asseciar pra^a nesta prefinen
(uemou'.ia qualquer : qum < s ai-prtoeDder icd*
leva-Ios ou ao dito engenho, on a' rasa de Bilm
Alvaro Barbosa da Silva, na ra da Cm: a. lo
que sera bem recompensado.
n-
@
aos eapitaes de campo e a
polica
200*000 e gratificar pur cada
Desapparercu etn principio do mez do :aturre
prximo passado, de bordo do palhabote oaciotal
Arroto Halo, dous escravos de n' me l- brMc. par
appellido JJacei, e Miguel, o Io de idade 4o >onos.
pouco mais ou menos, crenlo, cor fula, .-mora
baixa barba cerrada, nm pouco torto da hu:,
e com alguns cabellos brancos, tanto barba e<
mo na eabeca ; o 2* alto, cheio do enrpo. sem bar-
ba, falla grossa, representa ter de 2." a anoos
enjos escravfs desconlia-se andarem peiu anaoai-
des desla cidade : quem es apprehfncer, qutira
levar a ra do Trapiche n. i. on a bordo do dim
navio.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo preco de 2,8 o par luvas nov^s de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
para hornero e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.
A LEGITIMA
aiSiFIHLM

Na offlcina de ferreiro da ra do Jasmiro n.
ha para vender nma carrosa feita, com esmero
propria para carregar urna pipa com agua, afim
de vende-la pela ra. Na mesma offlcina ha tam-
bem om cabriolet de duas rodas,novo e muilo bem
acabado; qoem pretender estes objectos, pode di-
rigir-se a mesma que achara' com qoem tratar.
Potassa da Russia
maito novave superior : vende-se no escripiorio
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filbo, largo do
Ccrpo Santo n. I9j
MCHD1ASDEP4IE1M
de trafralhar djSo para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & Ce
OLDAM
Estas machina)
podem descarocar
=^qualqoer espec
de algodao sea
estragar o fio,
sendo bastaott
duas pessoas para
olrabalho; pdt
descarocar urna
arroba de algo-
dao em earoco
em 40 minutos,
on 18 arrobas
por da ou 5 ar-
robas de algode
limpo.
Calungas unos e brlnqnedos
para meninos.
Lhegaram para a loja de miudezas da roa do
Qoeimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para brinquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezas.
L.uvas de pe I lea.
Receben pelo ultimo vapor lindas lavas de pelli- Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
ca de cores e brancas para homem e senhoras: s de serem trasplantadas: no sitio murado es-
quem receben foi o beija-flor, ua roa do Queimado Iqnerda, depois .do becco do Espinbeiro, nos A-
Btimero 63, i i flictos 1
Tasso Irmaos
Vende tu no sea arniazem roa do
Amoiim n. 35?
Licor fino Curasao em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolhas de
vidro e em lindos frascos.
VinhosCberes.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeanx.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Assim como machinas para serem movidas por
ammaes, que descarogam 18 arrobas de algodo
limpo, por dia; e. motores para mover urna, duas
eutres dessas machinas.
s mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover
mencionadas; para o
agricultores a virem ver
wm de algodo, no largo da ponte nova a.ifi
Saunders Brothers &C.
IV. II, praca do Corpo Santo
RECIPE.
Os nnicos agentes neste paiz.
DE BRISTOL
PEEPiRADA NICAMENTE POfi
LAi\MA\ & KEMP,
Acharase fgidos os escravos MgNM : Betuo,
mulato, idade de 2o annos, cabellos anneiados, sea
barba, dentes nm pouco limado?, sec-o do rorpe,
testa larga, e falla um pouco descantada e Luiz,
criouJo, j um pouco velho, aliura regubir. :.atio
cabelludo, barba com algnns cabellos braocoi, as-
sim como na eabeca, corpo refircadn, o&M nm
tanto pequeos, falla grossa e as' vezes rii^e-a*
rouco : pede-oo as autoridades p. liriaes e aos ra-
pilaes de campo que os facam appn btn.l. i c?n-
duzi-losa' casa de sen senhor o major Aiituzno a
Silva Gusmao, que generosanrente recompensara,
e Ibes pagar toda despeza que fizerem col. a saa.
conduefao : suppoe-se que elles terao ido em sV
gnimento des sertoes desta provincia, por seres
filhos desses lugares.
NOVA YORK.
Composta de substancias, gozando de
propriedades eminentemente depurativas;
approvada pelas juntase academias de me-
dicina; usadajnos principaes hospitaes, ci-
vis militares e da marinha as Antilhas e
no continente americano ; receitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CURA RADICALMENTE
e S^'S^te?*8' rheumatismo, escorbuto, en-
eexamS35 uc!*?** venereas emercuriaes, chagas
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto existem varias imitaces e
falsificacoos, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS & BARBOZA
JOAO DA C. BRAVO & C.
Joa"o da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernambuco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
Framcisco Jos Germano
--BUA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
limento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo^emais apurado gosto da Europa
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
123 a lata: nos armazensda ruado Im-
perador n.16 e ra do Trapiche Novon. 8.
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
te, com os arreios competentes de metal principe :
na Ponte Velha n. 8, por preso commodo.
Fugio no dia 18 do corrente mez o preto at-
olo de norre Isidoro, de 30 annos pooco rna
ou menos, alto, rosio comprido, soissa pooco fecha-
da, ps grandes e chales, e costoma andar de albr-
galas, levou camisa de algodo, calcas reinas
rotas, chapeo de palha veibo, e lambem om beaet,
caranguejeiro. Se nao andar vagando r. or esta
cidade provavel que ten ha ido para Serinbem
ou Rio Formoso, onde j tem sido capturado por
vezes. Roga-se s autoridades e rapites de campo
que apprehendam e o levem ao sen senbor Joao
Cavalcaoti Lamenha Lins, residente na Estrada
-Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalcantl da
Albuquerque, que se recompensar generoaa-
mente. ^_____
Ao arijanhecer do dia 6 de apoto fugram
do engenho Camaragibe dons escravos criuolos,
ambos carreiros, sendo um de nome Semec, na-
tural do eriao d Ouricury, alto e bem eito, car
redonda, nao muilo preto, e sofTr de una hernia;
o ouiro de nome Nicolao, nascido do mesmo em-
genho, estalura ordinaria, secco do corpe e rofco-
to, na mesma occasio desappareceram 3 bnrraa
do servido do engenbo. de soppor que lennam si-
do levados por elles, on por algum que Ihes ser-
vio de guia e seductor, porqoe na noile precedes-
te a sabida dos ditos escravos foram vloa don
homens em communicacao rom o Semelo junto a
entrada do engenho : quem prender e trouier d-
tos escravos ser recompensado
Fugio do engenho Pindoba, freguezia de Tra-
cunhem, ha seis mezes, orna escrava enrula, da
nome Severica, de idade de 19 a 20 annos, nejada
de (res a quatro mezes, pouco mais on menos, de
maneira que j deve ter dado a luz. eom os sig-
naes seguintes : alta, bem preta. serea do corpo,
rosto redondo, nariz grosso, tem falta de dous dea-
tes na masilla superior e do lado esqoerdo. ostu-
go muito saliente ; consta que dita escr.va teio
para esta cidade, e protestase pelos *bk os Jodi-
ciaes i>ersegoir a quem a ti ver em sen poder, e
pede-se a quem a apprehender qneira eatraga-ta
| aqu ao Sr. esenvo Attayde, on leva-la ao tug
j nho Pindoba, que ser generosamente rteoropac-
, sado._________________________
Fugio de engenho Pindoba, freeuetia de Tra-
j cunhem, um mulato de nome Francisco, idade ds
28 annos, pouco mais on menos, com (ssifaaaa
seguintes : rosto redondo, cabellos carapiorwi.
altura regular; este mulato bem cnnVcdo oesta.
cidade por ter pertencldo ao Sr. Francisco Osario
de Mello Jnior, e consta aehar-se bomisiado ea
Beberibe, onde tem mil e irmaos forros : pede-s*
a qoem o apprehender leve-o ao Sr. ucrlvo M-
tayde, ou ao engenho Pindoba, que ser (eneros-
mente recompensado.

,----------


Diario de rer0amfoneo Unala tclr* 5 de Oiiirbro de 14

LITTERATRi.
THEiTUO DA GUEI.
No Commercial de 3 de setembro prximo pas-
gado, vetn a seguinte carta publicada, escripia de
Santa Aana do Livramenlo :
Gomo coruprehendo queoevem estar anciosos
por noticias, expego-lhs um proprio para adan-
lar-lhes o que ji aqui sabemos, depjis da miutia
ultima.
a Acaba de cliegar pesso a mais competen-
temente autorisada da diviso do Canabarro, don-
de sihio ua manhaajle 22, que me conta o se-
guale :
t J conhecido o prejuizo real dos paraguayos
ua acgo de 17, onde perJerara -2.000 morios, 1,300
priiioneiros, escapando pouoo mais ou menos 100
horneas, entre cites ara paute de un jesuta que os
pnanatisava com as suas pregacSes, e que pode
pa&af |>ara Uruguayana.
c Os paraguayos de c, vendo-se perdidos lenta-
ram ura ultimo esforz na noite de 19, aprovuitan-
do-so do silencio e da escuridio, tentando uina re-
tirada com o lim de repassarem o Uruguay em al-
gn) ponto de cima, e puderam cliegar at o Saleo,
nieia legua longe da villa ; Utas, sendo presentidos
por Canabarro, que se Ibes eollocon na frente, ti-
- voram de retroceder e de recolber-se de novo a po-
vooao.
t No dia 20 comegou Floros a passagem do seu
exercito para este lado, e no dia 21 ja tinham pas-
sado .5,000 infantes e20 pegas raiadas.
* No dia 21 chegou ao meio da a to desejada
esquadra, composta de qoalro vapores e alguns
anchoes,quo forarr. recebidos com o maior alvo-
rogo e regosijo. Na esquadra vem milita tropa do
Segundo as folhas de Montevideo, al o dia 2 do
correte nada houvera de decisivo no theatro da
guerra.
O sitio continuava cada ve: mais aperlado em
torno da Uruguayana ; at entao, porm, nao ra
designado o dia em que devia dar-se o ataque.
No da 2 tinham se reunido em conseibo os di-
versos chefes militares, e em ?eguida fra manda-
da a Estigarrba urna proposta assignada pelos ge-
neraes Flores, Porto Alegre, Tamandar e Pau-
nero.
DH POICO DI TUDO.
Um francez que assistio a missa conventual na
esposa dona exclusiva dos bens, e quando era al-
gum credor da multier presentava-se-lhe aquella
qne dava ao marido a posse, e o credor vendo que
nada tinha a lucrar, se retirava, ou. quando muito
se compunha do modo favoravel sempre ao de-
vedor.
Assim passou aquelle par tranquillo o espago de
catbedral de S. Thiago do Cuba, diz o seguinte :
Durante a missa captivou-me a aiteacTa ama
formosa donzella que nao lirava os olbos de um
moco elegante.
Vio-a este por Ora, sorrio-lhe e dahi po: diante '
, ,,F 10 annos usando da sua industria
nao urou della os olbos.
Entao a menina comegou a -mover o let[ue com
urna agilidade e graca encaotadoras.
A formosa e inquieta mozlnha pareca, por meio
Relativamente aos pontos da divergencia que se
suscitaran) no primeiro periodo das negociares
consta que a opioio daquelle bom e habii dipl-
mala se inclinara para as objecedes feitas pelo go-
verno imperial as propostas ioglezas, e em lempa
nenhum, no correr das mesmas negociares hesi-
tan elle em fallar franca e independentemeote ao
Essa proposta fra felta por ndicagao de alguns ;de le(jue> euvar ao fc|u preferilJo rai| graciosas
dos sitiados, e com-o m louvafel de evitarse o1
intil derramamenL Je singue.
chegou porm governo inglez, que pela sua parle Ibe escutava
a hora da desgraga, um credor mais espert) des- as opnioes com differencia e respeito.
cobrio o estratagema, o munlndo-se de duas publi- por |S50j quando o conde de Lavradio chegou a I
cas formas das duas diversas escripturas, entre- \ aconseihar a aceilago das propostas de fevereiro ran|l ganadas pelos proprios pnotograph.s.
gou o negocio justiga, que prendendo aquella es-; passaJo, pode a opinao publica ah no Imperio
Anda al bontem nao tinha sid) aberta a caita
que contm as armas reaes portujrnezas, abertas
em vidro de espelho eslanhado, pflo boto systema
argeotam nilricum, com nrna dedicatoria ao 3r. D.
Luiz I, obra de que expositor, inventor e prodoc-
tor o Sr. Joio Francisco Carneiro, relojoeiro resi-
dente nessn capital (Rio de Janeiro.)
Esperase com anciosa curiosidad a abertura
da caixa.
As photographias do Sr. J. Ins!ey Pacheco sio
, Nesse mesmo dia saimdo acampamento o vis-
conde de Tamandar.
Entre sitiadores e sitiados tinham-se dado alguns
tiroteis sem importaucia.
O general Castro, escrevendo de oito leguas de
distancia, participara para o acampamento da Uro-
guavana que ia no encalco de alguns fugitivos, e
communicava que em diversos pontos estavam es-
palhados uns mil paraguayos.
llaviam sido aprisionados seis soldados e um of-
Qcial paraguayo que sahiam da Uruguayana com
direcgo a Humana a pedir auxilio a Lopes.
Erain guiados por um vaqueano correntino.
Esle foi logo fuzilado como traidor.
Os paraguayos foram po.-tosem .liberdade, mas
preferiram Ocar aggregados ao exercito alliado.
Segundo o official, que commandava a partida
prisioneira, Estigarriba tinha desejos de render-se,
mas a isso oppunha-s; com todo o empenho um je-
suta de oome Duatte.
Urna noticia mais importante do que o que dei-
xamos referido a seguate que da a Tribuna de
Montevideo :
O almirante Tamandar chegra Concordia e
desembarque, e entre ella as companhia, de zuavo, ^ ^ ^^ ^ q ga$nlWm Q
-- dia 4.
Logo em seguida Mitre poz-se em marcha para
i, | o acampamento do exercito alliado, donde deveria
confldencias.
Durou lato muito lempo ; depois o namorado
afastou-se e veio oceupar o seu lugar outro dandy
ubano.
perla gente, Ihe instaurou um processo por furto
industrioso.
O Fijaro publica a seguinte anedota :
Mas a donzella, desde que o vio, mudou logo de Um individuo se apresentou um dia no escripto-
attitude ; franzio as negras sobrancelhas; fechou rio da Phenvx companhia de seguros,
o leque e com uma crispago nervosa comegou al. Srs., disse elle, desejava segurar 2,000 cha-
bater com elle na mo esquerda. | ratos que ti'ouxe comigo da Havana.
Entendis o fallar do leque, perguntei euaj Charutos!... extravagante... mas emfim
D. Antonio quando acabou a missa. | qual o valor ?
Nao estou iniciado era todos os mysterios c Dous rail francos,
dessa mmica, mas conhego alguns. Porque per- i Um inspector acompanhou immediatamente o in-
guuta t dividuo a sua casa, venticou a existencia e o boro mjQ7tro inglez, e o Brasil nao poderla ler melhor
licar certa que eram ellas a todos os respeilos
honrosas e sofBcientes.
Consta que oslas condigoes sao passar o Sr.
Tronton de Buenus-Ayres corte do Rio de Janei-
ro e solicitar do Imperador a honra de uma influ-
encia em que manifestar a Sua Magestade o pe-
zar do governo da Balaba pela j demasiada du-
rago do rompimento, accrescentando que que
rendo o Imperador acreditar um ministro em Lon-
dres, S M. Britnica resubolecer inmediata-
mente a representagao diplomtica do seu governo
no Rio de Janeiro.
Neste caso ser o mesmo Sr. Thornton o novo
t Neste mesmo dia apertou-se o silio da L'ru.
guayana, e foi intimado o cliefe do exercito para-
guayo, da parte de Flores c Canabarro, por
...l.icenrrt ttaFilll mi
! para Uruguayana, levando comsigo 1,500 homens
se a vida a todos os immigos.
O chefe paraguayo responden altivamente que
so nao entregava e que seas soldados sabrtelo
morrer combatendo.
i Na noite de 21 chegou o Exm. Sr. barao
lomar coota do com mando
,m miniado., seguir, acompanhad o do visconde de Tamandar,
parlamentario, para que se reude>sero, ganrau.-iuo-1
de infantaria, um ualalho argentino edous brasi-
Para que me explique o que dizia ao amo- estado dos 2,000 charutos, e eslipulou-se o premio
rado aquella formosa menina. e foi pago e a apolice passada.
Mas porque suppoe que ella dzia alguma Qualro mezes depois o individuo dos charuto.' se
cousa ? apresentou no esgriptorio da companhia.
Tudo. Tenho ouvido fallar no jogo do leque, Srs., os 2,000 charutos que tlnheis segurado
no modo engenliosissimo cora que as hesoanholas queimaram-se, pois preciso fazerdes o favor de
disfargadamente conversara com os namorados por pagar a quantia porque estavam seguros,
meio do leque, e nao desgostava deter infermagoes nos nao temos tido nenhum conhecimenlo |
a esse respeito. deste sinistro, como acontecen ?
Nao se enganou. Infelizmente nao casa de dar-lhe todas as informages precisas, con- um depois do outro. Eis aqui uma cerlidao do do-
vindo notar que cada hespanhola tem a sua mimi- no da hospedara e de ura meu visinho de quarto

Um correspondente Ja Tribuna diz-lhe que o
e exercito alliado em ?rrn:' de Uruguayana, compoe-
n sj de 8 a 9,000 homens de infantaria e de 10 a
Pono-Alegre para lomar conta no commauuu do ^^^^
nooso exercito.
t Tinha-se resolvido o bombardeamento da Uru- As copiosas chuvas que caiiiam tinham causado
guayana para os das 22 e is. em Porlo-Alegre, em frente a cidade, pouco com-
S: dia 23 do passado as brigadas brasileira e ar" mum enchente do rio.
centina effectuavatn a sua passagem para o terri- Anda, por motivo di enchente, achavam-se
tono do Ro Grande, onde ja se achava desde a aquem do Jacuhy as infantarias que tinham se-
guido de Porto Alegre para o Rio Pardo.
Consta que as forjas expelicionanas com desti-
no Matto-Grosio atada se conservam na libe-
raba.
vespera a infantaria'orienUl.
Os paraguayos tiuham-se eutrinelirrado na Uru-
guayana ; mas as obras por elles (eitas e os ele-
memos de que dispunham nao podam oflerecer
raais do que moa sombra de resistencia.
A esqoadrilh brasileira ja se aehava toda em
U.uguayana.
0 ataque dsvia ser simnltaneo, bombardeando a tancia da capital
ciilade lauto as ticas de trra como a esquadrilna, em 40 das, tendo alli ch
ca particular.
Conhego, porm, o namorado daquella senhora,
e por elle tenho noticia de alguns dos siguaes do
leque.
Os que comprehendi foram os seguinles :
Primeramenle servio-se do leque compleiamen-
te aberlo e visto de face, esle signal significa : mu.
lo contente estou de v-lo.
que atiesta este tacto.
E' um grcejo com muito espirito.
Esto engaados, urna couza muito se-
ria.
Pois nos nao pagamos.
Havuis de pagar.
A esta conversa seguio-sa um pleito.
O que singular, que o juiz regulando se pelo
O leque semi aberto significara mediocre con- tex(0 da obrjgaQa0i atiendendo a que se nao nega-
tentamento.
Perguutou : esteve doenle! conservando anda o
leque aberto de todo, mas collocando-o de perfil.
Depois disse-the : tornara hoje a te lo t lendo o
leque fechado e vertical.
Procure-me; leque fechado e horsontal.
va de uma parte que uma certa mcrcadoria titea-
se sido seguara contra o incendio, e que da outra
se provava que a dita mercadoria segura liuha ar'
dido, condemnou a companhia a pagar a quantia
pedida.
O advogado desta nao tinha apresentado uma de
As horas correm-me vagarosas, quando o espero; fgia rigorosaj mas linha.se guardado para tirar a
leque aberto lentamente e dobra a dobra.
Esperoo al as 8 horas ; leque aberto at a o-
tava dobra e conservado assim algum tempo.
Nao falte, espero-o; leque col locado sobre os
joelhos.
nem mais prudente representante deste paiz
A noticia causou aqu grande satisfago, e j se
uao duvida que em outubro prximo teremos o
barao do Peoedo outra vez em Londres como mi
nistro do Brasil.
A nica folha que n3o fez coro as congralula-
g5es pela restaurago das boas relagoes foi o Spec
talor, que disse :
O Brasil, movido pelos bons ofilcos de Portugal,
annuio a tornar a admillir uma legagao ingleza e
assim se fez callar mais uma queixa dos torys.
A nossa nica esperanga que o privilegio de
enviar ministros para serem tratados de resto no
Rio de Janeiro nao lera sido comprado peia menor
concesso relativamente aos Afric.nos livres, que
o Brasil retem ua escravido a despeno da jusli-
ga, da honra e dos tratados.
Esta arguigao realmente muito pouco genero-
sa vista do recente decreto do governo imperial,
do grande numero de Africanos que em virtude
delle ja tem sido postos em liberdade, e do faci
de j nao haver hoje seguramente era 4,000 em
servigo, os quaes todos podem recuperar a liber-
dade.
Se com tudo a censura poder de qualqu r mo-
do concorrer para se por em liberdade algum
Africano ainda retido na servdao lera sido
pelo menos til, apezar da sua pouca generosi
dade.
Corre que a legaciio ingleza no Rio de Janeiro
fura olferecida a sir Charles Wyke, ex-minislro da
A exposgo brasileira comprchend.- obras de
bellas-artes e productos de industria artstica e la-
bril.
Resta ultima figurara tabacos, cerveja preta, co-
gnac, etc.
Nao una exposigo que avulle na quaoltiade,
mas apreciavel na qualidade.
A nossa industria, desraenlindo os pessiselstas
que agouravam mal do modo como ella seria re-
presentada, mostrase digna deapparecer no bri-
Ibaute concurso luteruacioual.
Entre os objectos curiosos que apresenta figura
ra' urna ponte em miniatura, de raadera, repre-
sentando fielmeuie a que se esta' consiraiado sobre
o ro Cavado.
Este irabalho feto e ex posto pelo engesAeiro
Agneilo Jos Moreira, director das obras publica
do di.-tricto de Braga.
Diz-se que durante a exposigo estacionara' as
aguas do Douro um des vasos da nossa aaannua
de guerra.
Digam o que quizerem os praguento-, a festa que
val inaugurar-se no dia 18 de salembro deve ser
brilhanti-sinia.
O palacio de crystal esta digno da festa.
Tudo ah linio e elegante.
Os Francezes dizem que nao espera vara que fo*'
se to bello.
Para a seguinte correspondencia reservarnos a
descrpgao das differeoles parte.-, pois esperamos
que para entao estejam concluidas as obras das edi-
Dcages provisorias e accessorias.
O que desde ja' podemos dizer que todo esU'
em harmona, pois mesmo nos annexos de madei-
ra, a constr'cgao elegante, e pelo e-tylo (no inte-
rior) do edificio principal.
A Turqua enviou a nossa exposigo nicamente
tapetes, que apezar da fama, sao muito inferiores
aos Fraucezes.
Nao comprelieuderos a causa de to longa de-
mora : a brigada mioeira com 1,200 homens, ao
mando do dlstincto corotfel alvo venceu a dis-
i beraba, mais de 100 leguas
,-ado a 20 de junho ulli-
desforra.
Assim, no outro dia, fez citar o seu feliz adver-
sario perante o tribunal criminal, por ter volunta-
riamente langado fogo a uma mercadoria segura ;
e como o nsendio voluntario tem pena ultima, uo I Inglaterra no Mxico, mas que este a recusara.
de modo que se nao prev difficuldade nenhuma
que faria logc em seguida um desembarque. mo, e a esta hora estara em qualquer ponto da
0 parlamentario que, cuno j sabemos, tinha si- fronteira de atto-Grosso. se tivesse seguido ; en-
do enviudo pelo general Fiores ao chefe da colum- tretanto permaneceu n TOeraba, onde tem havido
minias desergoes, e granle numero de doentes.
Nao sabemos o que pnrteule o Sr. coronel Dra
go, que gastou seis mezes de Santo a Uberaba.
Ailar assim bom andar.
Diz se agora porm que o Sr. coronel Drago par-
na paraguaya que se acba sitiada em Uruguayana,
foi um lente da mesraa uago i|e ^ara prisio-
neiro na batalha de Yatahy.
Xj da 24 do passado achavam-se reunidos ,
maia legua J: Uruguayana o.exrcito as orden do
general Flores, e as tropas brasileiras ja comman- [ra de liberaba para Xatto Grosso, nao sabemos se
dalas pelo Sr. barao de Porto Alegre, firmando um em direcgo a Coxin:, ?.: ;- por Goyaz; somos pro-
total de 15,000 homens com 40 boceas de fogo que fauos e por isso incompetentes para avalarmos a
proparavam se para bombardear a cidade at o importancia militar do r. Drago ; ao meaos pare-
dta i8.
E.ti uma carta escripia do acampamento em fron-
te i Uruguayana a 24 do passado dlzia-se que Saa
U gesttde o Imperaior nessa data sahlraj de S.
GabrieJ.
t Cacboeira.3 de setembro de 1885, as 2 horas
da larde.
Paraben?. Viva o exercito imperial !
Agora rnesmo chegou a noticia de te'em as
forcas paras, laya i indido as armas de 6,400 sol-
dalos, sem eondigap, se nao o serem garantidos
coas vidas ; isto no dia 2i prximo passado quan-
:itro da villa da Uruguayana, deve ir no pri-
raeixo vapor a participado offlcialj por que as car-
tas da campania j estic por aqui, por isso de
. oppor vir a participago do governo.
Es;.'c. a 4. ,
Consta-eos aqui qaa sua Magestade o Impera-
it cora ssia noticia segnio incontinenti para
Uruguayana, de S. Gabriel, onde se achava.
Com a ebegada nesta, da noticia noite illumi-
ce-nos que nao tem side muito feliz.
O coronel Galvo em 40 dias apresentou-se no
Uberaba, se continuare sua marcha estaria em
Hallo-Grosso ; emflm ao lempo de remediar-se
ludo, o governo impt-ria: atienda, e delibere, o que
parecer justo.
N.o acensamos o governo, os inconvenientes das
grandes distancias do nosso paiz deixarao de exis
tir quando a populgo for deusa, e quando o vapor
lizer indilTercnte a exten; das jornadas, e tantos
boatos sobre parago&yos em Coxim, Sani'Anna da
Parnahyba, ao governo corra o dever de inters-
sar-se pelos habitantes de Matto Grosso, que tanto
eem sofrido ; embora o ".ticalro da guerra fosse o
Prata, e a fronteira do Rio Grande, era mister que
fossem,cnviados petreehes bellicos, e soldados por
lio grandes distancias, a? que o governo cumprio
seu dever, qualquer ;..- seja o resultado ultimo
dessas remessas.
Em uma carta escripia de Goya e publicada em
Tenho muito que dzer-lhe ; leque aberlo e fecha- pe|0 meaos gales, o nosso esperlalho se deu por
do logo rpidamente e com ruido. roul0 fe|jz ,je p0(]er abafar 0 pr0cesso, transigindo
Succederam-se depois1 oulros signaos, que nao Com a compaabia, que lhe fez pagar a espeneza, e
pode entender. Vio o que ella fez, quando se foi o a|ra l0(ja a deSpeza do leligio.
namorado e se approxmou o outro sujeito ?
Vi muito bem. Que signiticava ? "''*" '
Nunca lhe abrirei o corarao ; leque teimosa- Conlam-se 3,220 minas de carvo de pedra em
mente fechado. Inglaterra.
A sua pjesenca esfaslia me ; pancadas com o le- o numero de homens que Irabalharam as mi-
que na mo esquerda. as no anno passado foi de 307,512.
Resulta de uma estatistica, que no anno passado
houve 777 accidentes funestos as minas de carvao
ua nomeaco do Sr. Thrnton, restauradas que se-
jara as relagoes polticas.
do da 22, no tribunal judicial de Pednra' is, f' ma's d 20 do 1U9 D0 ann0 an,f
rior. O numero de individuos que pereceu naquel-
Na manha
Liverpool, quanlo se assentavara nos seus lugares
os membros do jury, um delles, que era quaker,
deixou etar o chapeo na cabega.
O juiz n-jtou logo a irrevereecia e travouse en-
tre os dous o seguate dialogo :
Queira tirar o seu chapeo.
A miuha consciencia nao m'o permilte.
E' um absurdo ; a sua consciencia nao o obri
les desastres foi de 867.
Cerlo individuo estando doenle lhe deram por
enfermeiras duas fessimas creaturas, chegou o
mendigo c lhe pergunlou:
Como se sent I
Ai Sr. Dr., respondeu o enfermo, morro com
ga mais a ter o chapeo na cabega do que os sapa- toda a cjjr[eza
tos nos ps. E' prosico que respeite os usos. Se
nou-se a cidade. Consta que no dia 20 chegara^ um suppiemm., ja tribuna do Montevideo diz-se
a Uruguayana o general barao de Porto Alegre,
i estando ) em condigoes de tratado com o gene-
ra Plores com a torca paraguaya.
Os parauaayos entregaram-se eacharn-se dis-
c posigo do general Flores.
Os presioneiros sao 0,400. Gracas que temos
i a provincia livre dos vndalos paraguayos.
f) vapor Brasil, procedente de Montevideo com
datas al 8 < -: mbro, e o Marstio Dias que dei-
xou o Rio Grande a 10 riada adiantam de posi-
tivo.
Espalbra-se na Porto Alegre a noticia de que'
os paraguay : i uguayana se tinham rendido, I 305 ; de raiiho, 8 : Jo arros,
e algumas folha? 'J--;o. capital, em ds'.a de 7, repe. toucnho a 165-
que os brasileiros haviarn oceupado Coimbra e Mi-
randa, expellindo Jai:', os paraguayos, e que ao ter-
pp conhecimenlo deste fado toda a esquadra para-
guaya Uvera ordem de subir o rio.
Nij encontramos, perm, uas folhas que tivemos
a vista nenhuma confirmacao de lao grave aconte-
c ment.
A presidencia, porm, mandn oceupar ura pon-
to importante por 1,000 horneas.
Os gneros estavam pelos seguintes precos : al-
queire de farioha, !U:defejo, 145 ; de sal,
Mas porque se o senhor est melhor ?
Porque tenho lido em inuilos livro, que ha
vsoes espantosas que annuncm a morte, respon-
deu, eapontando para as enfermeiras continen,
e as vejo agora e a todo o momento.
O governo de Franga mandou elevar uma esla-
raultoo em 10 libras se nao tua em honra do famoso Dupraytren no lugar da
: neutralidade de este celebre medico, para assim
perpetuar a sua memoria.
nao tirar o cliapuo, condemno-o a uma multa de 10
libras.
O meu respeito ao Todo Poderoso obriga-me
a estar coberlo.
Nao seja pirvo ; a sua razo contraria ao
bom senso.
Mis ral de 3ccordo cora a minha consciencia.
Pela ultima vez
lira o chapeo.
Nao posso fazer isso.
Es!?, pois, condemnado a pagar 10 libras de
multa, e agora ponha-se la fra. Quern tem to
pouco -enso nao pode exercer as funegoes de ju-
rado.
Depois que o quaker sahio, disse o juiz :
Amanhaa torno a chama-lo, e se elle insistir
em nao tirar o chapeo, multado em igual quanti3.
Qual ser mais teimoso, o juiz ou o quaker ?
A correspondencia de Londres para o Jornal do
Commercio da corte, conta o seguinte sobre o res-
tabelecimenlo das relagoes diplomticas entre o
Brasil e a Inglaterra.
A 26 de julho publicaram as folhas ministeriaes
a seguine nota que Ihes foi commumeada :
Tem-se trocado entre os governos inglez, portu-
----- m-^-c--------- 'guez e brasileiro uma correspondencia, cujo re-
I sultado foi aceitar o Brasil as proposlas do gover-
Diz um jornal de Pars, que va ter lugar um no de Sua Magestade feitas em fevereiro ultimo, e
processo sobre um caso nico.
Os aecusados sao negociantes, marido e mulher,
estes esposos casaram-se por escriptura, mas em
vez de fazerem uma, lizeram duas.
es relagoes diplomticas vao mui brevemente ser
restabelecidas.
Esta feliz reconciliago o em grande parte de-
vida mediacao do governo porluguez e aos per-
tiram-na publicando cartas que tal affirmavam ;
entretanto a '; a ultima hora nao se confirmara o
. boato-
FOLHETIM
0 DEMONIO DO JOGO
HSSrRiaE CONSCIENCE.
"ff
Continuacao.)
Julio empaliideceu e eoir.ecou a tremer ; sua
angustia ajualava-se o sentimento devergonha que
lhe Inspirava a situacao humilhadora em que se
va. Torceu-se por alguns instanies nacadeira,
fallando a meia voz de accusaces alsas e de in-
Justiea dos homens ; mas seu amo seguia-lhe com
um olbar to escarnecedor todos 'os movimentos,
que o criado desorientado exclamou emfim com
febril resolujo ;
Pois bem, diga c que hei de fazer; estou
prompio !
Fars o que quero cora vontade firme e sem
a mais leve Ijesitacao ?
Farei porque sou obrigado a isso ; mas es-
teja descansado porque a minha resolugo esta*
assente.
E se o mea inim:go fosse Gegonymo Deo-
dati?
-- Gernimo Deodati clamou Julio com indizi-
vel terror. O homem que o tem por amigo inti-
mo I Aquelle nobre e genoroso cavalleiro que o
respeila e estima como a ura irmao I Elle, tao
melgo e incffjnsivo como uma menina!
E' um amigo falso, um traidor I
Quererr.' dfer que oi elle que lhe fez essa
ferida no roslo ? Julga-o capas de o-trahir e de
trabalhar para a sua ruina 1 E' impossivel I ira-
possivel I
E" mee inimigo mortal, e has-de mtale,
.gritou Simo amsacador.
N'uma todos os bens do casal sao attribudos ao severantes e araigaveis esforgos do conde de La-
marid, na outra, attribudos mulher, e estas es-' vradio, ministro de S, M. el-rei de Portugal na
cripluras foram feitas em tabellies differentes, e : corte de S. James.
25 e a arroba de ambas com a chusula de incommunicabilidade de Esla nota nao faz seno justiga aos bons officios
bens e irresponsabilidade de dividas seuao as con- do governo portuguez e aos meritorios esforgos do
For esles pregos caicule-se o que nao devem sof-; trahidas pelo possuidor, j do excellente conde do Lavradio, que em toda es-
frer as tropas paraguaya, se a esta hora anda se Assim quando apparecia algum credor do mari-; tas negociagoes representou um papel utilissimo e
nao retiraram ou foram expellidas. do, apresentava-se-lhe a escriptura que tornava a imparcial.
Sobre a exposigo internaci mal do Porto, l-se
no Jornul do Commercio da corte o seguinte :
A abertura solemne da exposigo est definitiva,
mente fixada para o dia 18 de setembro, assistindo
SS. MM. o Sr. Luiz I, a Sra. D Mara Pia e el-
rei D. Fernando.
No palacio da exposigo extraordinaria a acti-
vidade na conclosao de algnmas obras, na verifica-
gao dos-objectos, em que trabalham tres turmas de
verifica dores, e na collocago.
Sao cerca de 3,000 os expositores, sendo mil e
tantos nacionaes, 460 trancezes, quinhentos alle-
mes, cenlo e lanos ingiezes, e o reslo de oulros
paizes.
As nagoes que figurara na exposigo sao : Por-
tugal, Brasil, Italia, Hespanha, Franga, Blgica,
Hollanda, Allemanha, Inglaterra, Estados-Unidos e
Turqua.
Al hontem tinham entrado 1,700 voluraes de
procedencia estrangeira.
O Brasil oceupa na nave do poente, entre Portu-
gal e Italia 3 metros, e na galera do lado direilo
da nave central 8 metros e 50 centmetros.
A exposigo franceza sorprendente.
A cidade de Lyon mandou tecidos admiraveis'
que mostrara o prollgioso progresso da industria
de lecelagem naqueila cidaJe.
A industria de Pars apparece tambera magnfi-
camente representada.
S o expositor Christofle & C. aprsenla o valor
de 80:0005 em imiiagoes de prata.
Na exposico franceza figura tambem um fogo
do custo de 10:0005, e-ha quera diga que as es-
tatuas valem o dinheiro.
E' de metal bronzeado.
Os expositores italianos Caniardine e Marlinelli,
de Milo, apresentaram primorosos trabalhos de
esculptura em marmore.
O salo de concertos, que fica ao lado esqnerdo
da entrada da nave central, foi destinado para os
productos das fabricas imperaes de Svres e Gobe-
lins.
No topo do salo ostentar-se-ha o prodigioso ar-
tefacto deGobelins, que reproduz o quadro da irans-
figurago, de Raphael
E' uma maravilba.
Os productos do Brasil sao poucos, mas dignos
de figurar na exposigSo, e pena que o excellente
calgado de que expositor o Sr. Joaquim Pinto Viei-
ra chegasse cheio do bolor.
"?:
Eu matar o Sr. Gernimo I Ai, a que crime tre na sombra,
horroroso quer incitar-! e di.-se Julio com voz o golpe mortal
De repente cahes sobre elle e das i E entao atraigoavas me, nao assim ?
da-lhe raais do que um. Os lo-: guntou Turchi com amarga irona.
per-
queixosa.
Simo agarrou
cora violencia e a
mnla :
Pielro Mestaj
Julio, cabisbaixo
pondeu.
Simo levantou-se
disse :
cadores de alatle nao gente que resista. Do ca-
: pelo brago, sacudiu-o daver de Gernimo tiraras urna carteira que traz
\:'-'.\: cm voz rouca e tre no gibo, sobre o peito, do lado esquerdo ; n'essa
: carteira ha um escripto que elle me roubou com
Atraigoa-lol isso nao me salvava. Mas no
banco da lurlura a minha lingua podia dizer algu-
ma cousa contra a minha vontade.
Simo poz-se a passear pelo quarto fallando por
lerabra-te do fettorde Locca I mau fim. Depois relira-ie pelas ras escuras ; | entre dentes com profunda desesperagflo. O servo
e como aniquilado nao res- como e de nouta nao corrers perigo. Nao te es-jolhava-o de travez e com um sorriso quasi imper-
quega a carteira. 1 ceplivel de alegra e iriumoho.
caminhou para a porta e ^ plusionomia oe Julio annonciava profundo es-1 Por fim Simo parou no meio do quarto ; a cica-
panto e terror ; durante a exposigo do horroroso trlz da face parecia em fogo, e os olhos estavam
Bem ; vou eu entregar a tua cabega ao al- projecto tjvera os olhos filos nos labios do amo, e desvalrados.
goz.
O criado aterrad, correu a elle, deteve-o suppli-
cante e disse-llie :
Submetto-me inteiramente ; aceito a sorle a
que nao posso fugir. Nunca fiz uma morte ; se-
ra' agora a pnmeira ve; Fica responsavel pe-
rante Deus do sangue do Sr. Gernimo, nao e as-
sim ? Dgame, po;.-. ;u;.ndo devo
ment a esa horrivel tarefa.
Hoje mesmo.
Hoje, ja' !
A'manha sena multo tarde.
Pois ento, quinto mais breve melhor.
E' hoje o ultimo da de abril Gernimo ha-de
dar uma serenata a Mana Van de Werve, acom-
' agora calava-se sem apartar os olhos dos d'elles.
Entao, perguntou Simo, nao achas ludo pla-
neado com muito acert ?
E' para dar volta a' cabega I ranrraurou o
criado abaixando os olhos.
Ento fico perdido para sempre ? exclamou
elle; nao tenho mais nada a esperar no mundo se-
no a miseria e a infamia? Julio, a cadeira traba-
Iba ?
A cadeira I Pois a cadeira era para apanhar
tu ahi a fazer em hesitarles e duvldas ?
dar cnmpri- medo ?
Nao, nao, mas deixe me reflectir ura pouco,
gaguejou Julio.
Passado um momento de silencio, ergueu a ca-
fcega e disse :
Ha de darme licenga para lhe dizer que o
projecto de grande perigo pata quera o planeou.
Supponha que Gernimo me descobre e sedefende,
panhado apenas por dous tocadores de alade.' que por acaso os tocadores de alatide sao homens
Pedio me que fosse a casa d'ello para lhe fazer para outros homens, e que eu sou ferido ou agar-
companhia. Metlo-rne na sama e digo que estou rado. Tudo isto "possivel. Iofallivelmente na eu
indisposto ; nenhum criado sabe que sabi da feito-; roda ou a' foeueira. E isto menos, porque pou-
ria. Cobrirs a velha capa bespanhola que esta' co me importarla a minha morte se podesse ser
depen Jurada no ceeiro ha cinco annos. Cora ella
ninguem te eonhece. Depois, irs, antes das onze
horas, a' roaHoboken, junto do convento dos do-
minicanos. Ha la' um poco; perto d'ello ba de pas-
sar Gernimo duas veres, na ida e na volta. Es-
conder-te-has atraz do poso, at que Gernimo en-
astas prompto para tudo T.. Mas que ests o Sr. Geronymo! perguntou o criado attonito. Tra-
Tens balha bem ; mas que quer fazer, senhor T
Nao, nao, a cadeira j viria muito tarde, raur-
raurou Simo Turchi em agitago febril. Nao que-
ro ouvir fallar de'mais nada. A' noule esperars
Geronymo e mata-lo-has. Esl decidido, ha de ser
assim 1
Mas eu sei um meio de chegar ao mesmo fim
sem perigo para nos, senhor.
Ai, se fosse possivel I que meio ? diz ?
Na freguezia de Sanio Andr ha um homem
encorpado e forte como um gigante, que se chama
Brufferio. Por dinheiro faz tudo o que se quizer.
Bater, ferir ou matar, para elle tudo a mesma
cousa. Curapre sempre a sua misso a contento de
quera lhe paga e nao capaz de dizer um segredo.
Tem uns qualro ou cinco companheiros valentes
que fazem o mesrao que elle faz. Nao ha que duvi-
dar delle. Se quer gastar o preciso para pagar a
Brufferio, pode ler a certeza de que ser servido.
Elle cuidar que cousa minha por uma vinganga
til a meu amo. Mas todo o mundo sabe de quern
sou criado ; ecomo nao possivel que u tenha
motivos de odios ou de vinganga contra um caval-
leiro que nunca me dirigi uma palavra spera,
logo se suspeitaria donde viera a ordem para
aquella morte.
A medalha de premio destinada aos exposito-
res feita pelo Sr. Wiener, gravador da casa da
moeda.
A face principal apresenta um grupo de eicco
figuras assim di.-posls: no alto da medalha o ge-
nio do progresso, tendo na mo direia um (acto
(ymbolo do progresso), na esquerda coras de
carvalho (honra), e palmas (gloria) que oflereee as
qualro Gguras agrupadas junto ao aliar da patria,
em COJO pedestal s veem as armas de Portugal e
do Porto.
A' direila, uma figura de mulher sentala com
o eolio descoberto, representando as bellas-ar-
tes.
Tem na mo esquerda uma palheta com pin
ceis.
O brago esquerdo esta' sobre o altar da palria, a
seus ps veem-se um bu-10 {esculptura) e o capi-
tel de uma columna (archtleotnra).
Alraz dessa figura esta' onlra de mulher em p
e vestida, representando as sciencias e a 'litera-
tura.
V-se em posigao meditativa tendo na dextra
uma penna e na synistra um rolo de papis.
Em torno avultam livros cora os nomes dos au-
tores Ciassieos de differentes paizes.
Uma palmeira no fundo da medalha completa o
lado direito, e allude as possessdes ultramarina?.
a esquerda, a in lustria e agricultura represen-
tadas por figuras de homens.
A industria esla' sentada e forma grupo com a
figura das bellas arles. Tem na mo direita nm
martello descansando sobre uma bigorna. A sens
ps uma roda de granagem e atrs uma chamin '
de machina a vapor.
Atrs da industria v-se a agricultura reciinan-
do-se sobre um nrtico do abelbae (actividade), ten-
do na dexlra uma fouce.
Em torno da figura espigas de trigo (abundan
cia.) uvas, llores e outros productos agrcolas.
No fundo um navio completa o lado esquerdo da
medalha.
Em roda da medalha e na parle superior Mea-
se as seguintes palavras : gloria victoribus.
No reverso urna cora cvica de carvalho e lou-
ro entrelagada de pequeas folhas, as quaes estao
escriptas as mais gloriosas descoberlas que Portu-
gal fez, como por exemplo : India, Brasil, Austra-
lia 1001, e Nilo 1617.
Era torno l-se o seguinte verso de Camoes :
se mais mundo houvera, lchrgara.
No alto deste lado da medalha l-se : Exposigo
internacional de 1865, e em baixoPorto.
No centro da cora deve ser gravado o oome do
exposilor laureado.
A medalha tem 58 mellimetros de dimetro, e
havera' exeraplares dourados, de prala e de cobre.
particular, e de mais a mais nao me eonhece. Des-
ta maneira, se o negocio corresse mal, nenhum de
nos podena dar suspetas nem ser aecusado.
Pareceu que as palavras do Julio sorprenderam
Simo, que se poz a reflectir sem dizer nada. Pou-
co a pouco foi-lbe apparecendo um sorriso nos la-
bios, e vio-se que o meio proposto lhe parecia ex-
cellente. Abriu a bolsa e detou qualro pegas de
ouro na mo de Julio.
Bastar isto?
Est a zombar, senhor I respondeu o criado;
qualro coroas de ouro por a vida de um cavalleiro!
Simo deu mais qualro.
E agora ?
Ainda pouco.
Emaoquanlo achas que preciso?
Nao sei. Talvez vnte coroas.
Vate' Nao tenho comigo seno quinze e al-
guma prata miuda.
Va tudo. Se nao chegar, voltarei sem fazer
nada.
Simo deu um fundo suspiro e despejou a bolsa
na mo de Julio.
Se sobejar alguma cousa, torna para a minha
mo, nao assim t
E' claro ; mas parece-me que nao sobejar
muito.
Preciso de voltar j a feltoria. Julio, d cum-
priraento a tudo cora muita finura e sers bem pa-
go... Ah lembra-me agora uraacousa I E a car-
teira ? E' preciso que ella nao caiha as maos do
(al meliante.
Nao me tinha lembrado isso, disse Julio em-
baragado.
Ah, j sei I lornou Simio Turchi passado um
momento. Va um pouco antes das dez horas a ca-
sa de Geronymo, e diz-lhe que estou com febre, o
que vaes por mira para o acompanhar armado. Se-
gue-o de perto, e logo que elle caiha, tra-lbe a car-
teira. A esse respeito entende-te li com Brufferio ;
diz-lbe que um escripto sem importancia.
Julio fez um ge.-to de desconteniamento ao rece-
bar essa nova Incumbencia. Eslava satisfeito por
nao ser testemunha do tragoeiro ataque, e agora
ordena vara-lhe que tomasse parte uelle. Mas cora
medo de cousa peior, nao se atreven a fazer nenhu-
ma observago.
Vai agora ao celeiro, disse Simo Tnrchi, e
pega na capa hespanhola, que le pode servir para
que llruler'0 nao le conhega. Poe uma espada a"
cinta para mostrares a Geronymo que vais armado
para defende-lo.
Julio pegou no candeero e dispunha separa ele-
rutar esla ordem.
Tu que faze? Queres deixar-me a's escuras?
Nao te atrevera's a ir ao celeiro sem luz ?
Vou esmurrar-me as vigas, porque nao rae
lerabra onde esta' a capa.
Ha tres dias que a nveste as mos. Do que
tu tens medo da escuridade, Julio. Leva o can-
deeiro.
Pouco depois voltou o criado, com a capa hespa-
nhola aos hombros. Era um ampio capote em que
se podia envolver todo o corpo, e cujo capuz deita-
do para a cabega esconda, por assim dizer, todo o
rosto.
Amo e criado descerara em silencio, e allamia-
dos pelo candeero, foram al a' porta do jardira.
Julio pousou o candeero no cbo e apagou-o.
A (echadura rangeu, a porta abriu-se e fechou-se,
e Simio Tuchi desappareceu com o criado na ra
escura e solitaria.
(Continuarse-ka.)
PERNAMBUCO-TYP. DB M. P. 09 t. & F1LHO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQSJH29L3_ICK7KB INGEST_TIME 2013-08-28T03:16:00Z PACKAGE AA00011611_10785
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES