Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10784


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO ILl HOMERO t.
%**
Par qwrle] pandeo tro de JO das da 1/ mez ...ti. 51000
I Porte aocorreiapw tres ntzts..........., : \ #7$0

OOAfiTA FEIBA 4 DE ODTDBRO DE M.
Por aaao pago dentro de 10das do \. mez ,,,... 191008
Porte ao correio por um aaao f ,....., IfOOO
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexudrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Margues da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lomos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Mareadlo, o Sr. Joaquim Marque* Ro-
drigues ; Para, os Srs. Garaldo Antonio Al ves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO DO SOL.
Aiagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Marlins Al ves; Rio de Janeiro, s Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Serinbem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relag ao : tergas e sbados is 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
sextas ao meio
Prneira vara do civel: tercas
ata.
Segnnda vara do civel: quartas e sabbados a I
hora da tarde.
Pod'Alho, N'azarelh, Liraoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-i,
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas Juz0 d0 commercio: segundas as 11 horas,
feiras. Dito de orphaos: tergas e sextas is 10 horas. I
BPHEMERIDES DO MEZ DE OUTUBRO.
4 Loa chela as 8 h., 11 m. e 46 9. da t.
Qtarto ming. a 1 h., 2 m. e 22 9. da t.
19 Lu nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da t.
27 Qnarto cresc. a 1 b., 30 m. e 16 s. da t.
DAS DA SEMANA.
2. Segnnda. S. Leodegario b.; S. Goarino m.
A. ierga. S. Maximiano b.; S. Eustiqaio m.
4. Quarta. S. Francisco de Assis fundador
5. Ss. Placido e seus comp. mm.; S. Amilano b.
o. Sexta. S. Bruno fund. da ordena cartuxa
7. Sabbado. S Marcos p.: S. Sergio m.
8. Domingo. S. Brgida princeza de Nericia v.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
ISegunda as 4 horas e 6 minutos da manha.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR03.
Para o sul at Aiagoas a i e 30 \ jra o non
ata a Granja a 7 8 22 de ca4a mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, nxwgo, malo,
julho, setembro e aovembro.
A9SIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca Sz Indepraeneia
ns. 6 e 9, dos propriearios Manoel Figueirca d
Faria & Fio.
PARTE 9FHCIAL
cofiio 3* raotuuci.
Expediente do dia 30 de setembro de 1 863.
Ollcio ao Etm. presidente da provincia da Pa-
rahiba.Segu para esa provincia o voluntario da
patria Antonio Joaquim Joven Lins, que se alistou
nesta provincia cum destino ao corpo qne ahi se
esta' organisando, do que dou sciencia a V. Exc.
para os lins cons'enientes.
Dito ao mesmo.Passo s maos de V. Exc, aflm
de ter o conveniente destino, a guia de soccorri-
memo do voluntario Antonio Joaquim Joveu Lins,
que assentou praga no 5o corpo desta provincia,
com destino ao que se esta' organisando nessa.
Dito ao marechal de campo commandante das
armas.Sirva-se V. Exc. de informar acerca do
que pede o voluntario da patria Manoel Candido de
Jess, no requerimento Incluso.
Dito ao me>mo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar como voluntario da patria, os cidados cons-
tantes da relagao inclusa, com destino aos corpos
nella mencionados.
No o" corpo.
Leandro Cardoso da Silva, Joao Alves da Sil-
veira, Theotonio Jos de Freitas, Severiano Jos dos
Santos, Francisco de Assis Salesgo, Antonio Alfonso
Rigoeira.
.\o 6o corpo.
Joaqnim da Costa Vieira Jnior.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. eliminar do ba-
talhao de guardas nacionaes destinado ao servigo
da guerra, o guarda Antonio Simplicio Adorno,
acceitando em lugar delle o de nome Elpidio Bap-
tista de Alcntara Lins, que, segundo o seu offlclo
de 23 do corrente, foi julgado apto para isso em
inspeegao de sade.
Dito ao mesmo.Mande V. txe. inspeccionar o
paisano Firmino Jos Antonio, que o guarda do
batalhao n. 37 do municipio de Cimbres, Manoel
Muniz de Farias, offerece para substitui-lo no ba-
talhao de guardas nacionaes destinado ao servigo
da guerra, e no caso de ser julgado apto faga V.
Exc. asta-lo neste batalhao, eliminando-se o refe-
rido guarda.
Dito ao mesmo.Anno a que seja nomeado o
capito reformado do exercito, Antonio Maria de
astro Delgado, como V. Exc. propozera seu offlcio
de 27 do cadente mez, para c ommandar a fortaleza
de Tamandar, (cando dispensado do referido com-
mando o alferes tambem reformado, Jorge Rodri-
gues Sidreira.
Dito ao mesmo.Informe V. Exc. sobre o que
pede Anna Joaquina da Purificarse, no iucluso re-
querimento.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. inspeccionar
como pede no incluso requerimento, o guarda na-
cional designado para o servigo da juerra, Henri-
que Tarares de Mello, remetiendo me V. Exc. com
a sua raformaeo o resultado da respectiva junta
de -iide.
Dito ao mesmo.Sirva se V. Exc. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento, An-
tonio Jos Freurisco.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento, o sol-
dado do 9o batalhao de infamara, Antonio Feliz de
Morees.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. eliminar do 1
batalhao de guardas nacionaes destacados para o
- 'ico da guerra, o guarda do batalhao n. o de in-
famara deste municipio, Man>>el Joaquim de Cam-
pos, que em vista dos documentos apresentados e
da informagao de V. Exc, n. 1,721, de 28 do cor-
rente, resolv dispensar do servigo para que eslava
designado.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Em vista da centa anta em duplcala, que me re-
metteu o director das obrns militares, com offlcio
d hootem, sol) n. 58, mande V. S. pagar a Joa-
quim Jos Ferreira Penha, a quantia de 9820320,
a que tem direito por haver feito, em cumprunento
de 1 rdem da presidencia, os concertos e obras no-
vas le que precisa va o quartcl do Hospicio, onde
se acha o 3' batalhao de voluntarios da patria.
Communicou-se ao director das obras militares.
Dito ao mesmo. Mande V. S. ajostar contas at
o ti ni do cadente m z e passar guia de succorri-
mento, ao corpo de guarmrao desta provincia, que
tem de seguir para a corte' brevemente.Commu-
nicou-se ao gein-ral commandante das armas.
Dito ao mesmo.Manilo V. S. abonar em os de-
vidos lempos, as consignagSes que, segundo os in-
clusos requerimentos, pretenden d-ixar de seus
sidos nesta provincia, o capito Ignacio Piulo dos
Santos Sazes, alferes Andr Xavier Vianna, ambos
do batalhao de goardis nacionaes destinado ao ser-
vigo da guerra.Communicou-se ao general com-
mandante das armas.
Dito ao mesmo.Providencie Y. S. para que a
:ollectona de Flores, pelos dinheiros que tem para
os voluntarios da patria e guardas nacionaes desig-
nados para o servigo da guerra, pague tambem os
vencimentos do destacamento que all exist' sob o
commando do capito Francisco Luiz Viraes.Com-
municou-se au predilo capillo.
Dito ao mesmo.Constando de offico do general
commandante das armas de 28 do corrente, sob n.
1,714, que o 2o cadete do 31 corpo de voluntarios
da patria, Francisco Jos de Almeida Pernambuco,
renuncia o premio de 30OJ0O0, a que tem direito
em vista do decreto n. 3,371 de 7 de Janeiro deste
anno: assim o declaro a V. S., afrn de fazer aver-
liar a competente nota nos assenlmentos do men-
cionado cadete.Communicoo-se ao commandante
das armas.
Dito ao mesmo.Commnnico a V. S., que em
ollicio de 28 do correte, declaruu-mo o marechal
commandante das armas ter Horneado em 6 deste
mez, para o lugar de amanuense da respectiva se-
cretarla, o 2o s-.rgento da comoanhia de cavallaria,
Joao Antonio Monteiro.
Dito ao mesmo.Mande V. S. ajustar contas at
esta data e passar guia desoccorrimento, ao major
ilo exercito Fernando Machado de Souza, que tem
Ce seguir para a corte no vapor Paran.
Dito ao mesmo.Constando de offlcio do Dr.
chefe de polica, de 26 do corrente, sob n. 1,168.
haver-lhe o delegado supplente de Caruar, Anto-
nio Vctor da Silva Vieira, declarado que renuncia
mi favor das despezas da guerra, nao so o paga-
mento do abono de tres das de elape por elle feito
a quatro recrutas que d'alli vierarr-, mas tambem
is vantagens que lhe sao oflerecidas no art. 4o da
portara da presidencia, de 3 de julho ultimo: as-
sim o, declaro a V. S. para sen conhecimento e di-
ieccao.
Dito ao commandante do presidio de Fernando.
Respondo ao seu offlcio n. 1661 de 20 de junho
ultimo declaraodo-lhe, que em vista da informagao
to marechal commandante das armas de 23 do
corrente, constante da copia inclusa, procedeu V. S.
regularmente, mandando cessar o pagamento de
vencimentos que se razia nesse presidio ao senten-
ciado militar Joao Baptista de Carvalho, e abonar-
4ie somente os vencimentos caritativos de confor-
r.udade cora a proviso de 19 de fevereiro de
1844.
Ditoao inspector do arsenal 4s marrana. Fca
expedida a conveniente ordem para serem trans-
(loriados 00 vapor que se espera do norte os dous
iprendizes marinheiros que \r. S., segundo o seu
offlcio desta data, tem de remoller pira a corte.
Dito ao commandante do corpo de polica. No
caso de ser julgado apto para o servigo era ins-
r.ecgo .de saude, o paisano que o soldado Florencio
Jos de Alexandria offerece para substituido no
corpo sob seu commando, mande V S. assentar-lhe
praga, daao baixa ao referido soldado.
Joao Serapio da Costa;e o segundo comrauoiean-
do-rae que no dia 3 do corrente hava expirado a
sua prisao de vigario da Var dessa comarca.
RespoQdo-lhe quanto ao primelro que ficam reco-
Ihidos no archivo da cmara ecclesiastica as refe-
ridas justiflcagSes e o impedimento : quanto ao
segundo, que nao podendo eu por ora dispensar os
servigos de V. Rvma. como vigario da Vara, auto-
riso-o para continuar a exercer esse cargo, deven-
do quanto antes solicitar a competente pro-
visao.
29
Offlcio ao vigario do Salgueiro.Com o seu offl-
cio datado de 8 do correte me foi entregue a
16 Cornetas.
683
(Asignado.)Francisco Sergio Je Oliveira.
Est eonforme.Antonio francisco Duarte,
gundo lente ajudante de ordens interino, encar-
regado do delaltie.
w
!
Dito ao mesmo.Faga V. S. apresenlar ao com-
mandante do hatalho de guardas nacionaes desa-
tinados ao servigo da guerra, os guardas do muni-
cipio de Goianna Joao Jos Bento des Santos, Deo-
dato Jos da Hora, Lourengo Baudera de Aguiar e
Manoel Fortunato, que segundo o seu offlcio desta
data existem no xadrez do quartel do corpo sob
seu commando.
Dito ao director do arsenal de guerra.Mande
V. S. pintar os reparos do parque de artilharia
existente nesse arsenal, como solicitou o comman-
dante das armas em offlcio de 28 do corrente.
Dito ao juizde direito da primeira vara. Trans-
muto a Vmc. para seu conhecimento copia do de-
creto n. 3182 de 12 de junho ultimo, alterando o I quantia de 415 cora que os parochianos dessa fre-
artigo 13 do decreto n. 3453 de 26 de abril do guezia concorreram para o collegio do Sagrado Mais om acto de oatri.itk-a -dedicarn hdim d
corrente anno. Corago de Jess estabelecido em Londres para: mSSkSSSXSSStS lhe notiefa
Dito ao juiz de d.re.to presidente do tribunal do | educagao de misionarios catdicos. do offer*imento qTe acaba Je fkzerJ respeitavel
nmnmp.m ~~a ,~* t u i lenenie-coronel chefe de estado maior da guarda
a hnrl d ,,PreSlden,v % Prov,nca--Te'lht0 nacoiul do mun.c.pio de Buique, Manoel Camello Nicolao J
a honra decommun.car a V. Exc que nesta data PdSSoa Cavalcanti, para o flm de alistar all volun- Prudente
'Ej 'PDS'f 3uRV; areda83a: arios qne comsigo marchem para o cara
e vigario de S. Pedro Martyr desta c.da- talha a pugnar pelos brios da patria
Foram apresentados a s. Ezc. o Sr. conselhei-
ro presidente da provincia pelo Sr. tjente-coronel
Ihomaz de Aquino Cavalcante para o o corpo de
voluntarios os seguintes senhores:
PERNAMRUCO.
KSViSTA D'fiii.
jury.Sendo necessario os servigos do offleial ar-
chivista desta secretaria Joao Valentira Villela, |
rogo a V. S. se digne dispensa-lo da presente ses-
so do Jury.
Dito ao juiz de direito especial do coramerclo.
Transmuto a Vmc. para seu conhecimeoto copia
do decreto n. 3486 de 28 de junho ultimo, amnjian-
do a disposigao do artigo 36 do de n. 808 dS 10 de
noverabrode 1851.
Dito ao capito do porto.Mande Vmc. inspec-
cionar os individuos constantes da relagao junta,
que Andr de Abreu Porto apresenlou-me para o
levantei
catbedral
de, Joo Jos P~ereira.
Aproveito a occasiao para reiterar a V. Exc. os
meus protestos de considerago e respectiva
estima.
Dito ao iDspector da thesouraria .da fazen-
da. Tenho eu oesta data levantado a suspengo
imposta ao Rv. arcediago, da cathedral vigario de
servigo da armada, informando acerca da classe a: S. Pedro Martyr desta cidade, Joao Jos Pereira,
que devem elles perlencer.
Dito a cmara municipal do Cabo. Declaro a
cmara municipal da villa do Cabo, em resposta
ao seu offlcio de 16 do corrente, que fica approva-
da a|arrematagao dos impostosde que trata o termo
de contrato que veio annexo ao seu citado offlcio.
Dito ao thesoureiro das loteras.-Atlendendo ao
assim o communico a V. S. para os flns conve-
nientes.
Dito ao conego apontador da cathedral.Tendo
eu nesta data levantado a suspensao do Rvm. arce-
diago Joo Jos Pereira; assim o communico a
V. S. para os lins convenientes.
Antonio Ferreira.
Antonio Pinto dos Santos.
Antonio Ponciano da Silva.
Bernardino Alves Feitoza.
Bernardino Pereira de Araujo.
Candido Ferreira de Almeida.
Jos Antonio Bezerra.
Joao Fidelis da Silva.
Joaquim Ramos de Oliveira.
Jos Henrique Bandeira.
Jos Manoel Nunes.
Laurentino Alves Sidreira.
Manoel Lourengo da Silva.
Manoel de Souza do Nascimento.
Marlinho Francisco de Souza.
Nicolao Jos dos Santos.
Jos do .\ascimento.
Thomaz Ferreira Machado-
Vicenie Ferreira de Souza.
Para o mesmo torpo foi apresentado o Sr.
Francisco Ribeiro de Andrade, por seu-pai o Sr.
Joao Ribeiro de Andrade.
Ainda mais urna vez instamos pela prohibigo
absoluta da faculdade de excavarem-se as ras cal-
po da ba-
, sustentando
a integridade do imperio.
Pessoa de influencia legitima, cercado da aureo-
la de real considerago naquella comarca, centro
do um partido numeroso seno exclusivo no termo
do Buique, como o conhecemos por scienca pro-
pria,- o Sr. tenente-coronel Camello um poderoso gadas, para collocago de postes com qualquer Um
auxiliar que presta o partido conservador sus- ^u* seja.
tenlago da causa do Brasil na apresentacao do seu Es'* facilidade que ha, causa da damniflcagio
prestimoso correligionario, cujo patriotismo fica as- d0 calgaraento.
sim a apreciago ostensiva do paiz. A extraegao de pedras, que se acham fixas
Alin do prestigio proprio de que dispoe para o nuraa certa proporgao entre si, guardando um tal
bom xito, secundado o Sr. tenente-coronel Ca- ou 'Iual equilibrio no assentameuto, nao pode ser
mello pelo digno Sr. major Antonio Marques de reparada de modo que nao fique uffendido esse
Albuquerque Cavalcanti e outros amigos, que all equilibrio, e por consegrante aberto o principio
Dito ao vieario de S Pedro Martvr -Tpnrtn.sP ""i'"imuiib uuiros amigos, que aiu -i', vi uuuaeguiuia apeno o principio
moleadJ^ delattlos Jc ^ empregados
que me reguereu o vigario collado da freguezia de completado hontem cinco mezes, que, pelos graves tadas
Santo Amaro de Jaboalio Manoel SperidioMuniz,! motivos que V. Rvma. sabe, lhe foi imposta a | As coramunicagoes offlciaes do Sr. Dr Carlos de
autorisoVmc. a mandar enlregar-lhe senao hou-, suspensao dos beniflcios que possue nesta cida- Cerqueira Pinto miz, dediretoida^comarca do
ver raconveniente depois do praso da lei e de ha-: de : julgando em essa pena suffleiente para o flm Sr. Dr AnE FernawkaTrto, de Lmiram iota
ver prestado langa idnea na thesourana provin- que live era vistas, islo o desagravo da autorida- municipalHK? termo d Buique so accordes' na
ca, a importancia do beneficio da segunda parte, de que rae foi confiada, cujo respeito devo zelar e < presliraosidade diTconcurso do Sr tenente-coroud
r enrraldaM dia22 do corrente era fa- manter, e a emenda e correcgo de V. Rvma.; e Camello, dando assta am tesiem^nno
^ n raS, da,lgre,a raalnz daiue'la freguezia, cedendo aos impulsos do raeu coragao, a quera fago da sua influencia real : e pois, ao fechar t
devendo o referido vigario prestar contas oppor- violencia, todas as vezes que sou constrangido a tica damos os nossos mboras a S FxJ mU J
tunamente naquella repar.igo. uzar do rigor da autoridade contra qualqSer dos nVS^^^^tlSt^S^SS-
Dito ao superintendente da estrada de ferro.O meus irmos: tenho resolvido levantar-lhe a refe-
Sr. superintendente da estrada de ferro mande dar rida suspensa?, podendo V. Rvma. entrar desde j
transporte para esta capital pela mesma estrada no exercicio de suas ordens e gozo dos seos benili-
ao anspegada Theotonio Jos da Silveira e soldado cios; para o que fago nesta data as convenientes
Manoel Luiz de Mello do corpo de guarnigo que coramunicagoes.
existera na estago de Trombetas, os quaes devem Dito ao conego penitenciario da cathedral.Ten-
vindouro. Communicou-se
da misma estrada.
va merece a Wo distinctivo cavalleiro, para quem
mais pode o ain*r patrio que os comraodos e ou-
tras umitas ponderosas consideragoes pessoas.
A subscripgao promovida no Limoeiro pelo
respectivo Juiz de direito, Dr. Jos Quintino de
2 de outubro prximo do eu nesta dala levantado a suspensao imposta ao SaTlSJK a* 6W ASy' ** laVa"dS
ao engenheiro flseal Rv. arcediago Joao Jos Pereira, vigario collado da I No domingo pela tarde ebegarara de S. Ben
freguezia de S. Pedro Martvr a qual, no imped-' [0 cincoenta e cinco voluntarios aili anenciados
Pod vZgefr,e,ereefa Gmf D5ia Pernarabucana- ?? de e,"tera V" S- reid0 P"01*0 en- pelo Sr. leneute^orlelLra'z Paulino de'llo and
rod \ me. fazer seguir ate Maceio o vapor Persi- commeudado; assim o coramunico a V. S. para sua Valonea.
nunga hoje a hora indicada em seu offlcio desta intelligencia, atim do que cesse a sua administra-
data. gao parochial.
Portara. O presidente da provincia, autorlsa Exonerando-o da commissao que lhe confie nao
ao capito da guarda nacioual Lmbelino Francisco posso deixar de louvar o zelo e dedicagao.icom que
Nogueira de Carvalbo a promover o alstamento V. S. desempenhou-a. I Vaieoca e a rlacSi 1 mliwiariiM ni
de voluntarios da patria para o corpo, que est; Dito ao capellao do recolhimento dejPapaca-: allse^es'iiadM aTs^Sroo
encarregado de organisar o tenente-coronel Pedro, g.Acerca do que V. Rma. me expoe enyseu offi- j m,n. e xm sr Ueseioso de c
1 asoa de Siqueira Campos, e do qual poder fa-, co de 24 dd corrente nesta data me dirigi ao
Rvm. missionario fre Egydio, dando as providen-
cias convenientes no offlcio incluso que V. Rvma.
far chegar as maos delle.
Torna-se S. S. credor de justos elogios pela sua
. i dedcago e pelos esforgos empregados para a ac-
" [ qulsigo de sutlenlaculos dos bros brasileiros.
Damos o oOVio do mesmo Sr. tenente-coronel
zer parte o referido capito.
Dita.O presidente da provincia, resol ve nomear
interinamente para o posto de tenente-coronel
commandante do Io batalhao da guarda nacional
destacada para o servigo da guerra o major Ale-
xandre Augusto de Fras Villar, e para o de major
do mesmo batalhao o capilo Manoel Peres Cam-
pello de Almeida.Fez se o necessario expediente
a este respeito.
Dita.O presidente da provincia, contormando-
secom a proposta do Dr. cfcefe de polica n. 1415
de 19 do corrate, resol ve exonerar a Jos Janua-
rio Alvares Ferreira, Antonio Francisco de Abreu,
e Pedro Alexaudrino de Mattos dos cargos de Io,
V e ti' supplentes do subdelegado do 1 di.-tricto
da freguezia de Pao d'Alho, por terera mudado de
lomicilio, e para esses lugares assim como para o
Je 3o que agora vaga, e de 4" qne tambem est
vago nomea :
1' o 3o supplente capilo Antonio Vicente Maria
d Araujo.
3- Jos Carneiro da Silva Beltro.
'1 Alferes Ignacio Joaquim de Souza Moraes.
5o Alferes Manoel Joaquim do Reg. .
6o Alferes Vicente de Soua Ferros.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Dita. os Srs agentes da Companhia Brasileira
de Paquetes, fagam transportar para a corte por
conta do ministerio da mannha no vapor que se
espera do norte ao foguista Joao Jos Claudemiro,
que se contratou para servir nos vapores da ar-
mada.
Daa.Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Paquetes, mandem dar transporte para a corte
por conta do ministerio da marinha a 2 aprend-,
z.'s mannheiros.que o inspector do arsenal de ma-
rinha tem de remetler para all.
Dita.O Sr. gerente da Companhia Pernarabu-
cana, mande dar transporto at as Aiagoas no Io
vapor que seguir para o sul em lugar de r desti-
nado a passageiro de estado, ao offleial maior apo-
sentado na secretaria daquella provincia Jos de
B>rros Accioly.
Dita.-Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
de Paquetes, fagam transportar para a corte no
vapor Paran por conta do ministerio da guerra
ao major do exercito Fernando Machado de Souza
e as pessoas de sua familia e pregas constantes da
rolago junta.
C0HSAMB6 DAS ARMAS.
Ojiarle! yeueral do cumulando das armas de Per-
nanilmco na cidade do Recife, 30 de setembro
de 1865.
Ortfm dia n. 123. .
O marechal de Campo commandante das armas
em virtude da deliberacao da presidencia expressa
em offlcio de hontem datado, determina que seja
incluido em urna das Cornpanhias do Io batalhao da
guarda nacional destacada para o servigo da guer-,
ra alim de nelle servir, o Sr. lente do 7 de in-le l;;r.
fantaria da guarda nacional desto municipio Joa-
quim Barlholemeo Marques iio Santos.
(Assinado.)Francisco Sergio de Oliveira.
Est conforme. Antonio Francisco Uarte, 2o
tenente-ajudanle de ordens interino eucarregado
do delalhe.
2 de outubro
Ordem do dio ?i.:l2i.
O marechal de campo commandante das armas,
faz publico para conhecimento da guarnicao e de-
vido effeilo.
1." Que por acto da presidencia de 28 de setem-
bro ultimo, foi incumbido o Sr. tenante coronel Pe-
dro Pessoa de Siqueira Campos da organisagao de
um.corpo de voluntarios da patria na comarca de
Desejoso de concorrer directa
mente pan a desafronla da honra e dignidade na-
cional ultrajada pelo estrangeiro, apesar de me ter
esforgado de coadjuvar ao governo no nobre em-
penho de manter elles os nossos foros de nago
livre e independente, todava cada vez, me sinto
mais impellido pelo dever prestar os meus fracos
servigos a causa sagrada da patria, por isso pego
licenga a V. Exc. pare rae offereccr como agora o
fago, para transpr-ine ao theatro da guerra, a
^ frente do corpo de guardas nacionaes de que sou
commandante, ou de parte delle, se nao tiver a
fortuna de o reunir em estado completo.
Com a resposta de V. Exc irei empregar todos
os esforgos para couvencer a guarda nacional do
meu commando do rigoso dever, que lhe corre de,
aecudindo ao appello da patria acompanhar o Im-
perador, cujo magnnimo exemplo nao licito
na obra.
Islo posto, chamamos a altengao da competente
autoridade para taes consideragdes, que nao podem
escapar a' pessoa alguma, por estarera ao alcance
de todos.
Acha-se approvado um novo plano para as
rreeusavel 1 'oterias que deve comegar pela 35' a beneflcio das
familias dos voluntarios da patria, e se extrahira'
depois da que so acha annnnciada ; plano esse que
.contando 4,000 bhetes a 5$, com 1 premio do
6:000i, 1 de 1:2005, 1 de 5005, 1 de 200*, 5 de
1005, U de 405, 22 de 205, 43 de 105,915 de 63
ris incontestavelmente preferivel aos!anterio-
res, por ter o seu maior premio mu superior ao
valor correspondente do bilhete, como por nao ha-
ver nelle os premios vulgarmente chamados do
mesmo dinheiro, tendo por is o um lucro certo o
dono de qualquer bilhete premiado ; razoes para
que seja bem aceito pelos amadores das loteras.
O agente Olynopio era seu grande armazem
sito a ra da Caleia do Recife n. 36, faz hoje leilo
de trastes avulsos, escravos, objectos de ouro e de
/tonta, e muitos anigos de uso domeslico.
Hoje, s 11 horas, o agente Cordeiro Simoes,
faz lelluo de movis, escravos, predios, obras de
ouro e outros anigos, no armazem ra da Cruz
o. 57.
Pedemnos esta publicago :
t A satisfago que nos causn a leitura de urna
resposta dada a defeza que fizeraos ao digno fiscal
da freguezia de Santo Antonio sobre o lixo da ra
da Paz, e as condiegoes claras e mani testas que na I
mesma se deixa ver, obriga-nos a que anda essa
vez.e qua sera a ultima, incommoderaos aos dignos i
leitores desse jornal, respondendo eo Sr. Epidemi-1
pedindo-lhe
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Joa-
ae san Anna, para correcgo.
A' ordem do da Magdalena, Delflna iiara do Es-
pirito Santo, Bernardino da Costa Lima e Joaqnim
w! "na 'amoem para correcgo.
-No dia 2 do mesmo mez
A' ordem do ilim. Sr. Dr. chefe de polica, l'rba-
l.""i PeAsoa de Mell- Para recruta; Joaquim
Ribeiro da Gama, como indiciado em fenmento
grase; e Joao, para averiguages sobre a sua ver-
dadera condigno.
A" ordem do subdelegado do Recife, Raymundo
se de Lima, por furto.
A' ordem do de Santo Antonio, Eugenio Fran-
cisco dos Santos, para correcgo ; Joaqnim e Dio-
nisio, escravos, este de Manoel Antonic, e aquella
ue Prxedes da Silva Gusinao, ambos ,oara averi-
guaras sobre crime de furio.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel do Sacramen-
to para correcgo.
A' ordem do do Peres, Manoel Jos dos Aojos,
para recruta; e Joo Evangelista de Ca ralbo, pa-
ra correcgo.
O chefe da 2* seccao,
Joaquim Gilseno de Mes<\uUa.
Casa re detenqao.Movimento do dia 2 de ou-
tubro de 1865.Exisliam 405, entraran! 13, sa-
hiram 26, existem 392; a saber : Nacionaes 290,
mulheres 5, estrangeros 23, mulheres4, escravos
66, escravas i total 392.
Alimentados custa dos cofres pblicos 193.
Movimento da enfermara do da 3 de outubro
de 1865.
Te ve basa :
Maoosl das Neves Bezerra-Sarnas.
Teve alt :
Francisco Barboza Camello.
Se os meus esforgos, o que nao espero, nao fo-
rem bem succedidos, desde j ponho a disposigao
do governo os meus servigos de offleial da guarda
nacional pa-a qualquer commissao concernente a
guerra.
Deus guarda a V. Exc. por muitos annos.Reci-
fe, 3 de outubro de 1865.Illra. e Exm. Sr. conse-
Iheiro Joo Lustosa da Cuaba Paranagua, muito
digno presidente da provincia.Luiz Paulino de
Hollanda Valonea, teneate-coronel commandante
do batalhao n. 50.
Pedro d'Alcntara Moreira.
Fumiii j dos Santos Feitosa.
Paulo da Silva Lima.
Jos Ferreira de Campos.
Luiz Francisco
Flores que lera' a numeragb de 4. e a forga abai- ^u,z .francisco d'Azevedo Brasi
v (Juei rao Juse Bezerra.
xo desiguada
; 2. Que por portara do 30 do mesmo mez a pre-
sidencia n.raeou os Srs. major Alexaodre Augusto
de Fras Villar, e o capito Manoel Peres Campello
de Almeida, pora interinamente oceuparem no 1.
batalhao de guarda nacional destacada para o ser-
vico de guerra, aquelle posto do tenente coronel
commandante e este o da major.
3 Que Sija incluido na l. companhia do 1.' ba-
I lalho destacado para o servigo de guerra para que
foi designado o Sr. alferes do n. 43 do municipio
de Serinhem Minervino Bandeira de Mello, em
substituigao ao Sr. alferes, Felippe Nery Wander-
ley, que no dia 27 de setembro ultimo, foi peU pre-
1 sidencia dispensado d'esle servigo.
4. Que por offlcios datados de 29 e 30 do citado
I mez mandou a presidencia que fossem louvados, e
Jo.- Eusebio de Carvalho.
I Jos Alves da Costa.
i Antonio Ferreira dos Santos.
' Antonio Rodrigues de Mello.
i Luiz Ignacio de Freitas.
Marcolino Jos de Souza.
! Joo Muniz Falco.
! Manoel Antonio Dias.
i Jos Alves de Souza.
j Leonardo Bezerra do Nascimento
Joaquim Mauoel da Fonseca.
! Francisco Jos de Barros.
Joaquim Alves da Silva.
Antonio Eslevao de Mello.
Nicolao Thomaz da Silva.
Thomaz Ferreira Guabiraba.
GOV|]ll\0 DO ItlSPADO
i'i;u\A!i:iro
SEDE VACANTE.
Expediente do dia 27 de setembro de 186o.
Offlcio ao vigario do Buique.Tendo eu era data
de 22 do prximo passado, auterisado a V. Rvma.
para assistir ao casamento de Manoel Ignacio da
Silva Azivedo com Candida Felicia dos Sanios, visto
haver desinlelligencia entre este nubente e o Rv.
Flix Jos Marques Bacalhau, vigario da freguezia
dos contrahenies; leudo eu nessa occasiao ordena-
do ao mesmo Rv. vigario que mandasse entregar
a V. Rvma. todos os papis tendentes a esse casa-
mento; e liavendo o mesmo vigario contrariado as
ordens positivas que de mim recebera, e, com cen-
suravel pertinacia, procurado retardar este casa-
mento me entregando os papis nesta secretaria,
em lugar de os enviar directamente a V. Rvma.,
agora os remeti Inclusos, aflm deque V. Rvma.
proceda sem demora ao dito casamento, urna vez
que est por mim dispensado o lapso do lempo dos
proclamas, e qualquer certido de baptsmo que
possa fallar aos uubentes; todava servalis de jure
servandis.
Cumpre que me participe apenas houver assist-
do ao recebiraento desses contrahentes, e enviando
ao parecho de Alagoa de Baixo os papis que de-
vem licar archivados na matriz, entregue os outros
ao nubente.
Dito ao vigario da cidade do Natal.Accuso re-
cetada a estatistica dessa freguezia coordenada com
cuidado e adaptada ao fim que Uve em vistas
quando a exig.
28
Offlcio ao vigario da Vara de Porto Calvo.Tendo
presente dous offlcios de V. Rvma. de 11 do cr-
reme : o primeiro remeltendo-me vinte e tres aulo3
de juslicagoes de baptismos e bitos que, por or-
dem do ex-visitador dessa provincia o Rv. Gamillo
de Mendooga Fuado, estavam detidos em poder
de V. Rvma., e o termo do impedimento opposto
por Belisaria Mara da Conceigo ao casamento de
_ se agradecesse aos voluntarios da patria do 3. c&r- ^a!!2S,,^!!!Pto8'
* ( po Uaur.ndo Herrailo Lins o Francisco Jos de Al-1 SMPS G3:.
ntida Pernamhuco pelo acto de patriotismo e de-
j sinteresse com que se houveram renunciando era
beneficio do estado para as despezas da guerra a
I gratllicago de 300j000 a que Ihes da' o direilo o
decreto n, 3,371 de 7 de Janeiro do corrente anno.
I O mesmo marechal determina por conveniencia
do servigo que seja u'esta dala exonerado do com-
mando interino da fortaleza de Tamandar o Sr.
alferes reformado Jorge Rodrigues Sidreira, e no-
meia para o substituir em o referido commando
com assentimento da presidencia aa Sr. capito
tambem reformado Antonio Maria de Castro Del-
1 gado, que seguir' quanto antes para o seu des-
tino.
Forga que deve ter o qtiarto corpo de voluntarios
da patria :
Eslado maior e menor.
1 Tenente coronel commandante.
1 Major.
1 Ajudante.
1 Quartel mestre.
1 Porta bandeira.
1 Sargento ajudante.
1 Sargento quartel mestre. /
1 Espingardeiro.
1 Coronheiro.
1 Corneta mor.
I Mestre de msica.
16 Msicos.
27
8 Capites.
8 Tenentes.
16 Alferes.
8 Io' Sargentos.
16 2" Ditos.
8 Furrios.
48 Cabos.
48 Anspegadas.
180 Soldados.
Companhias.
Francisco Jos Ferreira.
Joo Paulo dos Santos.
Francisco Florencio de Mello.
Laurentino Alves de Torres.
Antonio Gomes Barbosa.
Joaquim Rodrigues dos Santos.
Jos Jeronymodos Santos.
Jos Brrelo.
Manoel Felippe d'Azevedo.
Luiz Jos de Faria.
Jos Lopes de Souza.
Antonio Lopes d'Araujo.
Jo.- Francisco das Chagas.
Bellarrano Lopes de Lyra.
Manoel Antonio da Silva.
Antonio Manoel da Costa.
Manoel Miguel Goncalves.
Manoel Pereira da Cruz.
Claudino Jos da Costa.
Jos Carlos de Mello.
Duarte Pereira do Monte.
Manoel Gomes da Silva.
Manoel Amaro dos Santos.
Theotonio Jos Felppe Cobra.
Manoel Guilhermino do Rosario.
Thomaz Bispo da Silva.
Manoel Gomes da Silva Jnior.
Jos Correa.
Antonio Gregorio Leile.
Ignacio Francisco correa d'Araujo.
Para servir no Io corpo de guardas nacionaes
destacadas para o servigo da guerra, offereceuse
o 2 sargento do batalhao n. 41 de infamarla do
municipio de Ipojuca Paulino Benvenuto Alves da
Silva.
O Sr. Virgilio Vieira da Costa Pinto, profes-
sor de instruego primaria da freguezia de Nossa
Senhora do O' de Goianna, offerecen-se a S. Exc.
o Sr. conselheiro presidente da provincia e foi
aceito, para marchar para a guerra em um dos
corpos, que se acham em organisagio nesta pro-
vincia.
mtmjpmm
TRIIII V % L DO COHHBftCIO
ACTA DASESSAO ADMINISTRATIVA DE 2- DE
OUTUBRO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARCAOOB
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
As 10 horas da manha, estando reunidos os Srs.
deputados Rosa, C. Alcoforado, Basto e Miranda
Leal, o Exm. Sr. presidente declarou abena a ses-
so.
Lda, foi approvada a acta da sesso antec-
deme.
EXPEDIENTE.
Um ofilcio do Exm. Sr. conselheiro presidente
da provincia de 30 do passado, transratindo copia
do decreto n. 3486 de 28 de junho ultimo, ampli-
ando a disposigao do art. 36 do de n. 858 de 10 de
novembro de 1851.Accusese a recepego, e ex-
pesso-se as covenientes ordens.
Outro do secretario do raerilissimo tribunal do
oomraerco da corte, de 16 do mez prximo passa-
do, acompanhado te urna relagao dos commercian-
tes matriculados all no decurso do mez de agit
ultimo. Accusada a reeepgo, archive-se.
Outro do secretario do raerilissimo tribunal do
commercio da Babia, de 29 do prximo passado,
acensando a reeepgo do qua lhe foi dirigido em
11 do referido mez.Archive-se.
Outro da junta dos corretores, remeltendo nesta
data a coiago dos pregos correles da praga na
semana (inda.Archive-se.
Foi distribuido ao Sr. deputado Basto olivro Dia-
co e pedindo-lhe qie nao seja to injusto e preci- 7 ~'"V "" "" ""I "->'"'*J" -' "
pitado era suas aecusagoes. I" da ccsa comraercial de Ph.pps Brothers ,V C.
Quem leu com altengao no jornal de sabbado
30 a bem elaborada resposta do Sr. Epidmico nao
podia deixar de ver, que apesar de ter nella con-
fessado haver zelo e actividade na fiscalisago des
la freguezia, cora ludo pronurou sempre ferir ao
mesmo, quando quiz atiribuir gmente aos donos
dos estabelecimenlos alimpeza que actualmente se
v em ludas as ras desta freguezia, e como nao
seja roal semelhanie proposigo por i>to pedimos
ao Sr. Epidmico qua seja mais justo dando a Deus
o que de Deus e a Cesar o que de Cesar. Nao
smenta devido aos donos dos estabelecimenlos o
que se v pois que se o Sr. Epidmico quzer dar-se
ao trabalho de percorrer cerlos beccos, travessas e
ras exquisitas ver que nao havendo nellas esta-
belecimenlos com tudo se conservam limpas e
isto apenas pelo zelo do digno fiscal e a expensas
da municipalidade. J v portanto o Sr. Epidmi-
co que multo se deve a um empregado que sabe
cumprir cora os seus deveres, como o actual
fiscal. A prova encontrar nos beccos e travessas
do Calabougo, S. Francisco, ras do mesmo nome,
Roda. Bom Jess das Crioulas, et.
t Quanto borm, ao mais responderemos, pedin-
do ainda es\a vez ao Sr. Epidmico que se digne
lr os Diarios de 4 de maio, e os de ns. 153 a 158
de julho onde encontrar providencias que a Illma.
cmara tomou para quem quizar, nao deitar pelas
ras lixo e immundicias, e apesar disto conlinuam
nesse reprovado costume, o que na verdade s ter
DESPACHOS.
No requerimento do corretor George Patchett,
apresenlando o conhecimento do pagamento do im-
posto de seu offlcio.Regislre-se.
No de Manoel Marques de Amorlm, cutnprindo o
despacho de 6 de julho do corrente anno, para ser-
lhe concedida a carta de registro da sua escuna
Senliora da ConceirCio. Passe carta, preenenidas
as formalidades da le.
Com inlormagao do Sr. deserabargador fiscal :
.No de Antonio Lourengo Teixeira Marques, pe-
dindo ser admetlido a matricula.
Nada mais haveudo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sesso s 11 horas e nieia da
mauha.
SESSO JUDICIARIA EM 2 DE OUTUBRO
DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. r. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
s 11,'i horas da manha o Exm. Sr. presidente
declarou abena a sesso, eslaudo reunidos os Srs.
desembargadores Silva Guimares, Res e Silva e
Accioli, e os Srs. deputados Rosa, Candido Alcofo-
rado, Basto e Miranda Leal
Lida, foi approvada a acia da precedente ses-
so.
Foi lido o offlcio de 20 de setembro ultimo do
Exm. Sr. conselheiro presidente do supremo tribu-
minaria.'applicando-seo meioque^dsse em minba nal da jusliga, communicando que esse tribunal
anterior defeza, islo esgoiarem-se os rendimentos era sesso de 16 do mesmo mez proferto seoienga
da Illma. cmara com o augmento de guardas aflm no processo de reclamagao de autiguidada do Sr.
de destaca-los pelas esquinas a recantos dia e ', deserabargador Agostmho Moreira Guerra, julgan-
minuto, e assim poupar ao Sr. Epidmica o seu d-se provada dita reclamagao, e mandando contar
preciso tempo e a responder-lhe o ao reclamante sua antiguidade como desembarga-
Amigo dajustica. i "or desda 3 da fevereiro de 1857, data de seu exer-
Hoje, pelas 11 horas do da, tem de ir umaicicio na relagao desta provincia,
commissao do Instituto Archeologico lieograpbico'
Pernambucano proceder s indagagoes precisas
para determinar o local em que deve ser collocado
o assignalainenlo da existencia do arco do Bom-
Jesus, antiga porta da entrada desta cidade do Re-,
cife.
O Sr. Joo Baplista do Amara!, professor in-
Assignaram-se os acordaos proferidos na ultima
sesso nos feilos em que sao :
Appellanle, Jos da Silva Torres Cravo ; ap-
pellado, Manoel de Souza Tavares.
Appellaue, Mauoel Ignacio de Siqueira Caval-
cante ; appellado, Joaquim Salvador Pessoa de Si-
queira Cavalcante.
terino de instruccao primaria da villa de Ingazeira, Appellante. Basiliano de Magalhes Castro ;
acaba de dirigir S. Exc, o Sr. conselheiro presi- appellados, Ooes, Bastos & C.
dente da provincia, um offlcio offerecendo-se para Appellante. Bernardino Jos de Carvalho ; ap-
raarchar para a guerra na qualidade de voluntario pellados, Seixas & Azevede.
da patria; mas S. Exc, attendendo a sua avangado jilgasikntos.
idade, e aos servigos que anda poda o Sr. Amaral: Appellantes, Estanislao Baptista Rodrigues da
prestar na educagao da mocidade, nao acceitou; Souza ; appellado, Antonio de Arrnda Cmara.
louvando e agradecendo, entretanto, os sentimen- Adiado na ultima sesso.Desprezaram-se os em-
tos de patriotismo manifestados pelo Sr. Amaral.
Repartiqo da polica.
Extracto das partes dos dias 1, 2 e 3 de outubro
de 1865.
Foram recolhidos a casa de detengo no dia 31
de setembro ultimo :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chafe de polica, Fren-1
cisco Daniel Secundino de Souza e Mello, como de-
sertor ; Pedro Jos Francisco, como criminoso em
Goyanna; e Henrique, escravo de Jos Francisco j
de Oliveira, por suspeito de e-tar fgido.
A' ordem do subdelegado do Recife, Bernardino
Aatoaio Ribeiro da Silva, e Anna Maria de Mello,
para correcgo.
A' ordem do de Santo Antonio, Francisco, escra-
vo de Joo Jos de Mello, a requerimento deste.
A' ordem do de S. Jos, Severo Jos Francisco
Cavalcante, por disturbios e resistencia.
A' ordem do da Capunga, Luiz, escravo de Albi-
no Jos da Cuoba, a requerimento deste.
No dia 1, do corrente :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Ma-
noel Jos de Santa Anna, Joaquim Cordeiro da Sil-
va, Thomaz Bispo da Silva, Joaquim Jos de Santa
Anna, Jos Manoel Bezerra, Joo Leite d'Araujo,
Agostnho Ferreira de Lima, Manoel Francisco da
Silva, Manoel Ferreira do Nascimento, Jos Soares
de Mello, Seraphlm Jos dos Sanios, Luiz Ignacio
bargos.
Appellante, Joaquim Salvador Pessoa de Siquei-
ra Cavalcante ; appellada, a directora da caixa
t Qlial do Banco do Brasil nesta cidade.Despreza-
ram-se os embargos da appellada e receberara so
I os do appellante era parte.
Appellantes, os administradores da massa fallida*
de Rostron htooker & Companhia ; appellado, Ma-
noel Das da Silva Sautos.
Appellantes, o presidente e directores da caixa
! filial do Banco do Brasil nesta cidade ; appe.lados,
Manoel Alves Guerra e os curadores flseaes de sua
massa fallida.
Appellante, D. Carolina Josepha de Almeida; ap-
Saliados, a viuva e herdeiros de Jos Hygino da
liranda.
Adiados a pedido dos Srs. depolados.
DISTRIBUICO.
Ao Sr. desembargador Reis e Silva :
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & Companhia ;
appellado, Ernesto Gongalves Pereira Lima.
AGGRAVOS INTERPOSTOS DO JUMO ESPECIAL
DO COMMERCIO.
Aggravaste, Jos Paulo do Rago Brrelo; aggra-
vado, Diodoro Ulpiano Coelho Catanho.
Aggravante, D Maria Venancia de Abren Lima
Bastos ; aggravado, Jos Guilherme Guimares.
de Freitas, Manoel Dias da Silva, Luiz da Rocha,, Aggravanle, Antonio Domingos Pinto ; aggra-
Joaquim Jos Valentira dos Santos, Manoel Remar- vados, os administradores da massa fallida d
do do Nascimento. Joo Cotinho Alves Barbosa, e' Amorim, Fragoso, Santos & C.
Bellarmino Rodrigues dos Santcs, para reerntas; e O Exm. Sr. presidente negon provimento.
Manoel Jernimo, como alienado. Nada mais havendo a tratar, o Exm. Sr. pre-


- Dt&rio e f^Mattmco Qmrta lelra 4 de Outubro de !**
^
:rt=
w
- n
rr^:
=
i' J ^ 1 r**"*r*
iasfc
sidente encerrou a sessao urna hora e meiaTla
urde.
BO i
.IIKV DO RECIFE
2 DE 01TUBR0 DE 1865.
Presidencia do Sr. Dr. Joao Antonio de Araujo
Freitas Henriques juiz de direito da primara
rara criminal. ._
Promotor publico o Sr. Dr. Jasinlho Pereira do
Advogado o Sr. Dr. Jeronymo Salgado de Cas-
tro Accioly _
Eserlvo Joaquim Francisco f.o Paula Este\ea
Clemente.
Reo Manoel Carlos dos Santos, aecusado no ar-
tigo 193 do cdigo criminal.
Feita a chamada a 10 horas da mafthaa, cora-
Dr. juiz de
is?o o recibo falso.Em vista de setnolhante expo-
steo, aTSftar lendo examinado a coota de que
se trata, resolveu manda-la ao procurador para
este, entendendose' com o advogado, dar elle as
providencias que o caso exige, entretanto que se
tirasse copia da conta para flfcarardhiVad.
Outro do engenheiro cordeador, informando o
requerimento era que Francisco Ignacio Tinoco de
Souza-p_ede para que lhe sej concedido concertar
o poNSo de seu siti na ra do Cotovello na Boa-
Vista,3 diz qilB peto lugar onde se acha o poMa'do
peticionario tem de passar utaa ra projeclada al-
. li, para por em communibacao a ra das Barreiras
cora a ra do Sebo, mas que nao obstante isto,
nao aerra ra S para que se negu ao peticionario
o que pretende, visto que o porto que elle se
refere ruurto simples e de pequeo valor.Gon-
cedeu-se.
Outro d raesmo, informando nao haver Incon-
Deposilo..... .
Joias depositadas. .... .4
Ttulos depositados......
Letras depositadas......
Letras caucionadas.....
Letras descontadas.....t1
Letras receber......
Letras protestadas.....197:773^037
Banco da BahaN/C ..... 174.9185668
Francisco de Figtteiredo & C.,do
Rio de Janeiro................ 365:6885169
parecern) 38 senhores jurado?, o Sr.
direito tomen conhecimento das UM%J veniente em permiuir se licenca a Manoel Pereira
que incor- Leinos para murar'provisoriamente, o terreno de
propriedade que Oca entre a ra do Alecriro,
Concordia,
dos que deixaram de comparecer
preserftc esso relevando da mulla em
,-------------__. .. ....... r.j,. inciinn Perei, sua propneuaue que oca entre a ra uo ai
reu por motivo de molestia o]nn*JMu "J travessa do raes. 110 nouie, e a ra da Conc
ra de Far.a e a bem do servio) ffgJ^. na freguezla de S. Jos-Mandou-se cordear.
dos Joao Valentim Vdeila e o Dr. Josa Honorio ue !&/*, n r*miim*i
ierra de Menezes e multou em mats 205000 ac
da uro dos jurados j multados nos anteriores das
sessao e a cada ur.i dos seguietss :
Luiz Antonio Gongalve Penna.
Bernardino de Seca Guimaraes.
Tenente Joao de Siqueira Campello.
Manoel Gomes de Isa.
Jos Paulo da Fonceca. q
Joaquim Dartino Telles de Sccza.
Joao Pedio de Jess da Malla.
AlTonso do Reg Barros. \
E declara aherla a sessao, procedeu o sortera
do jury de ssntenca, e concluido este lhe foi dele-1
rido o iuraweoto dos Santos Evangelios, fui o reo 1
interrogado e lido o processo da formttco ; depois
do que foi desenvolvida r aecusaco e defeza e no-
dos os debates depois dr. replica e treplica resum-
da a materia da aecusaco e da defeza foram pro-1
postas as questeS de fctos pelo Sr. Dr. juiz de di-,
reito ao Jury dWsentftra'que'se'retirou'a sala se-]
creta das conferencias as 3' horas da tarde I onde'
vollou as i com suas rosposUs que Toram lidas tm
alta voz pel' preSIrtfente da jury de sentenca, em
vista de cuja decisao o dito juiz condemnou ao reo
a 12 annos de priso com trabalho e levantou
sessao adiandfla para as 10 Horas da manb;
da seguinte qne tera lugar o julgamento
Joao Manoel do Vascimedto.
3 D" (iuttbho de 186o.
do
a
do
reo
Outro do raesmo, informando o requerimento no
qual o Dr. GerVzfo Goncalves da Silva, propieta-
rio do sobrado de 2 andares sito a ra da Impera-
triz na Boa-Vista, pede para que lhe seja concedi-
do concertar a coberta do mesmo predio, e fazer-
Ihe na frente urna sotea, declara nada ter que op-
por a seraeihaote pretengo.Conccdeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento,
no qual Mauoel da Silva Santos, pede para que lhe
seja permitiido, concertar a frente de sua casa si-
ta praca da Roa-Vista n. 22, declara que limi-
tndole o peticionario a fazer'cencerras, como de-
clara, e nao reedifleagao, nadk' tem qu oppOr.
Que o supplicante declarasse quaes es concertos
que pretende fazer.
Outro do mesmo, informando sobre' o requeri-
mento era que Jos Goncalves Ferreira Costa? pe-
de para que lhe seja perminido' fazer oteas em
suas casas -rua da Fundlcjio em Santo Amaro;
diz nada ter que oppor.Coricdeti-se.
Oulro do mesmo, informando nao hver incon-
veniente era permitlir-se que Lourengo Jos d'Mo:
raes Carvalho edifique uo terreno que Bca nos'|
fuudos de seu sobrado da ra de Horts, e cora
frente para a do Caldereiro, urna meia-agua, cora
tanto que preceda antes a cordeacaMahdou-se
cordear.
Outro ao mesmo, informande o requerimento |
no qual o Dr. Juaquun de Aqumo Fonseca, co-pro-
z"cBft*as) torrentes de sangue que alagam o
DtgCHSOW) EXM. SH. PINTO DE CAMPOS.
PS^3fKEsse grito de conviegao indignada r-
bo.. DWPfata ao Amazonas o solo do Brasil
expurgado.
Pag. 10. Sir, meus senhores, Pedro I, o oreao
potente dos dfsignios de eusf.- ETaos mafitolf
sons dessbrado sublime, que cor'irtntelhA(c-
. trictzila'"e va s extremidades da* Atnertl| as
Aluguelde casa...... 87o000 plialanges d liberdade pullulam, como pafmWras
Forncimento....... S:000?OO vicosas n|s pfnuras do Brasil... ; o pavirhSo da
Jaros............................. 625933 independencia nacional flucta avante brisa (Li-
OSpezHSigeradf ................. 8795733 acclarnagos^. ; e no entanto... a-serpe dn des-
Caix.......................... 409:8635665' potismo, asSoBerbada de convuleoes rri88bnna9f-ro-
------------ ja pela terr^enlinhada com a' plaM"' (ffte aesOUt*
Rcis___ S.'UVoHSjSiWl^ ga; sibila e tBa as vascas da"agfjWft""; devora ew
------------------phrenetico delirio suas-entrtirttas irae negrejam, e,
arrepellando urna-a urna as insignias que a rans-
2,000:0005000 queam, se precipita horrendamente dostorreoes da
iaiqttida'de.
Pag. 12___; o Brasil, senhores, no ostenta
hoje senao recordacoes gratas e puras de urna con-
212:0005000 quista sem exemplo nos annaes dospovos livres I
80:0005000 Pag. 13. Ah I E possa eu, com o coracao trmu-
lo de emocoes, rude navegante nos mares da elo-
qencia, desempenhar dignamente a tarefa que me
irapuzestes, correspondendo a vossa txpectagao e
grandeza do assumptoa Independencia do Bra-
sil I...
107:215,5990 Meu Deus um raio de vossa luz I urna cente-
16l:493>873 lha desse esplendor que vos cerca
135270 -- Q" *-
PASS1V0.
CapifV.........
{Era circula-
cao..... 2il:0305
Emcaixa.. 9305
6:0735000
616:713:121
10:732;S9'i
Depsitos da direccao ....
Letras por dinheiro recebido a
juros ..........................
Conlas correntes com juros .
Cunts idrreiilssiirplfes..........
Fundo de reserva...... 122:8265835
Ttulos era eaugo.....
Banco da Baha S/C .
Knowlcs & Fosr,-(d L'odce.i
Saijucs........................
Massas fallidas cargo do' Banco.
Dividendos........
Commissao rentes.........
Juros da garanta da eiuissao.
Oesconlos........................
incompetencia, porque cora o julgamento Gca fir-
mada a jurisdieco, nao tem ra.'s lugar susci-
tar-se o conflicto : Attendendo, que da declsao do
aggravo nao se pode interpr mais qnalquer re-
curso, Art. 122 da Le de 3 de Dezembro de 1841;
sendo que por isso nao pede a Reia;o reconside-
rar, e tomar conhecimento do aggravo, ou para
revogar, ou para confirmar ; cumprindo ao Juiz de
drphaos respeltar, e como inferior sugeitar-se s
decisoes Superiores, cumpVI-las, e observa-las. Nao
hvendo pois conflfeto alft paf* que^possa ser
sabmettida Relaoaoa swt^ecisv porqoanto-a
competencia esta' decidida, e firmada pelo mel le-
gal, e pelo Superior legiMrao, nao pod or islo
darse maisdecisao*sobrecbtfflicirJVqtie nw'exisW:"
Caixa filial do banco <1 Brasil ei
PerBamhtrco.
A-cana-feseonta taixa de 6 0|0 ao anuo.
Oguarda-livros
Ignacio Nones Correia.
f. .u
LFANftBG*-
Rendimento dodia-2..........
dem do da 3..........%...-.
li:9l9JJ*It
37:34256';6
li.iMifiCi
MOVlMBNtft DA AL^DEGA.
fHscrivao da Clia*ttllarta' extrl ddMi*cpM:> Volumes entrados com fazendas-----
cWf geuWWJ-.-i-v
3:000000
IB: 7775984'
10:0725000
1:0005000
2:0085000
61:7015339
Tito Santo, curador do reo.
Esrrivao Joaquim Francisco
Clemente.
Reo J0S0 Manoel do Nascimento.
Feita a chamada as 10 horas da manhaa compa-
recern! 37 senhores jurados, foram dispensados
de conlinnarem a servir na presente sessao a bem
do servico publico Os Srs. Dr. Jos Honorio Bezerra
' de Menezes, Jlo Joaquim de Siqueira Varejc.oe
Luiz Antonio Goncalves Penna.e smente da1 sessao
de hoje Francisco Antonio da Silva" Cavaicantt, fo-
ram multados em mais 30JOOO cada um dos seuho-'
res ja" multados nos anteriores dias' de sessab e a
cada um dos seguintes :
Dactivo Manoel Joaquim Silveira.
Dr. Manoel Arlilur de Hollanda Cavalcanti.
Aberta a sessao procedeu-se o sorteio do jury de
sentenca. depots do que lhe foi deferido o juramen-
to dos Santos Evangelhos ; foi o reo interrogado
procedendo se logo aMiturdb processo e em se-
guida desenvolvida a aecsaco e deeza e lindos
os debates dirpois da replica e treplica feito o resu-
mo da aecusacao e da defeza foram propostas as
questCes de faci ao jury de sentenca, que se ret.-
rou a sala secreta das conferencias com o processo
a hora e 3|4 da tarda, (Tunde voltou as 2 1* cone
suas resposlas, que foram lulas em alta voz pelo
presidente do jury de sentenca, em vista de cuja
decisao o Sr. Dr. juiz de direito absolveu o reo
e condemnando a muntcipalidade as castas, ha-
vendo declarado logo depoN da leitura das rasposta
do jury que appellava da decisao para o superior
tribunal da relacao, e levantou a sessao adiando-a
pera as 0 horas do dia svgoiore, que tem de se-
rem ipados os reos Antonio da Silveira Sa Bar-
reto e Manoel Jos da SilV3, aecusados por crime
de roubo.
a wt oTuimu u*. -. j prietario com seu pai o commerdador Thomaz de
tramaa do Sr, ^.'^JTfftSSS cara1**" ^eca, das casas terreas" sita' ra" da
tas Hennqaes criminal. i,.hn pi*ra nlao reedificar as ditas casas que se acham arruina-
Promotor publico o >r. Dr. Jac.ntho Pereira "l^, diz que as casas a que o petitfohario se ree-
fe:0,' a ^* n itrtni.n fiVanc Advogado d-Sr. DKBMo Francisco do top Q> ^ f jft ^^ na. ,. ._ Esleves! gura para alargamento da trVss era cuja esqui-
na ella'se acha, uao srindb assim possivel qe'seja
reedlfreada.Posto em m-Cussao, delIbe'rtl-Se ou-
vir a comriisso de edificares.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Joaquim Pereira de Azevedo Ramos, que recla-
ma contra o desapparecimento de outro requeri-
mento que fizera, e que depois de despachado lhe
fura rerileltido, diz qUe ja por tres veles bavia de-
clarado as pessoas que por parte do peticionario o
foram procurar, que tal requer trienio Oio foi po'r
elle recebido, do contrario j a mit o teria infor-
mado.Que o remedio a darse consiste era que
se lhe mande dar nova cordeaijo, nao sendo obri-
gado a pagar nova'icnca, urna Vez que por cerlt-:
Estade da caiH.
Em ouro amoedado.....
Era Dotas do thesouro de tOfOOO
Em Jilas meoores iie 105 *
Em ditas da caixa filial do Ban-
co do Brasil. .....
Emdilas do proprio
Banco, sendo :
3 de 2005 6004
2 d- 1005 200.5
3 de 305 1305
E q i rata e cobre.
646 nola
826 >
604 >
-
Demenslraco da emissie.
do valor de
> >
2005000
1000006
505000
Pag. 23. Cumpre, porra, nao esquecer, senho-
res, que nesse batalhar de gigantes, onde o heros-
mo do valor ostentou as galas do prodigio', a ques-
tao de nacionahdad eslava intimamente vinculada
com a da religiao, da patria.
Pag. 37'. E, tao rpido como a agona de Cesar,
chega ao ponto da desordem ; podendo exclamar
com o hroe das Galliascen, vid el vici.
Pag. 39. t Naquelle paiz, seja qual for o seu
Bis. 3,444:053500o grao de eivilisacao e podero, onde fallece o amor
-----da patria, onde os vicios mais hediondos vivera
luz do sol, onde a todas as ambicoes licito pre-
tender e esperar tudo, onde a le, alirada para o
tremedal das ras pelo p desdinhoso dos gran-
des ; l vai servir de jogute s mullidoes desen-
freadas ; naquelle paiz, emflra, onde a liberdade
111:7905000 d homem, a mageslade dos principes, as virtudes
da familia, se conve.rteram em tres grandes men-
* tiras, ha ah urna qacao que vai morrer... >
Pag. 40. E vos, grande Deus I acceital as
eihalacoes do incens e as harmonas que retum-
bam ueste augusto santuario, os cultos verdadeiros
e sinceros dos heroicos filhos de S. Sebastiao I
Sun, Deus, protegei a todos os povosda trra;
fazei cessar as torrentes de sangue que alagam o
v'elho mundo ;....
Nao farei observaco alguma. Fica ah em expo-
sicao o plagio torpe e indecente para eterna vergo-
nha da graina eafeilada com as peanas do pavo.
E bom que se saina que o autor da allocuco
219:6285000
29:-2205000
41:3355000
9505000
6:9225063
Bis. 409:8655663
Rir 24*0005000
O guarda livfos
Francisco Joaqum Pereira Pinto.
ItfctOOJOM
S:.S2ftS2n!6 uin d0 talentos do processo-...
Publiquen), Srs. redactores, estas Imitas para
gloria do parlamento provincial, de que um dos
ornamentos o digno rapsodista autor da allocuco.
Sou etc.
Junis.
I Huilln lltlih***m++m+m*ttm*mttmmm
tOHHESPOMDENCIAS
Srs. redactoresE' preciso que os amigos e cul-
res'das lettras conspirem todos era commum pa-
ra extirpar dos ferteis campbs da litteratra as
nnm^m i. pedido
O abaixo assignado lendo o Diario de hnje
ra, sobre a fgida da escrava parda; de nome
gueda, com algoinas circurastancias : porra,
dao da cOtdbria mostrea t-la pago.-Madou-se JjM SETSSSTfiSS 11
Outro do mesmo, Informano o requerimento em plantas parsita,
que o criselheiro Firmino Antonio de Souza, pede Li ha das 11 ura chistoso artigo do. jornaI, que a,admira9^ do abaixo assigDa4> ?., Foi a
para que lhe seja concedido edilCar uraa casa ter- a nossa epocha falsifica tudo. Dizia-seque ha mu- J_los a.-aJ* .m. e iZSI ~ ai*.
rea Cortl 32 palmos de frente, na ra que passa pe-' tas notas falsas :-notas falsas do thesouro, notas
lo olto de seu sitio em Santo Amaro, declara que falsas dos bancos e notas falsas de m sica. I
a casa que o peticionario pretende edificar vera a \ va-se de amores falsos, de falsas
ser vismlia das duas j por elle edificadas.Que pessoas e valentas e riquezas ..*-.,. .-..------- .
o alinhamento que dev'e le o mesmo das doa ja que ahi vinham tambera os fidalgos, os devotos, os ^
existentes, mas que quanto ao nivelarnento, a ser- policos e os patriotas tangidos. Mas nao vi que se q
lhe dado o do sobrado em que se acha o quartel, faltaseL>l?^i^^ ^*? !* TLT* i Outro Vira TT^ quer dizer antes c
dSte meu despacho'para^srem errtladas*o? JuiMS
repectivos. Recife, 23 de Setembro de 1863.P.'
Sottstr.
a
Achando-rae laucado era urna inmunda priso,
so prpria pfa calcetas, nito posSo chter a aver:
sao, nem lo pouco o desejo de comraunicar ao pn
blico o estado com que se trata um guarda nacio-
nal, como se fura um reo de polica.
O abaixo assignado tem por varas vezes mos-
trado pouca vontade de servir era semelhante bata-
Ihao afim de ser livre de hombrearse com a rale
da sociedade (salvas mu honradas excepcoes), de
muitos officiaes e inferiores, nao por querer ter
melhores qualidades mas sim pela minha posicao
social e uao achar que a guarda nacional seja fei-
ta em regra.
O abaixo assignado assistio alguraas paradas, vio
o painel segrate : um liomem alinhado em ura pe-
lolo quasi me marcando passo, cora a camisa es-
tra^alada, sem chapeo, tamancos nospsl pde-
se servir com tal gente; nfio por certo.
Nesla mesma parada ouvi olllia. e Exra. Sr. te-
uente-coronel pronunciar estas palavras : tSenho-
res I ser deshonra para vos se trocardes as vossas
fardas pelas fardas dos voluntarios, sao estes os
merecimenlos da guarda nacional, nao por certo.
Quaoao sedefende anossa patria nao ha deshonra
em qualquer classe; eu, que casado con dous fi-
lhos, mi e duas raanas, teulio dito mtrttas vezes
que embora queira servir nestes cernos, mas sou-
o primeiro a entregar meu pello a bala, se elle
rascar a defendella, isto que nos honra, o que
nos deshonra, e, nao offendendo o digno coraman-
dante, o digno major, o digno ajudante e maisoffl-
ciaest direi que o 3 batalhao da guarda nacional
s bomqoando esta aquartellado, porque o diuhei-
ro do governo serve de negocio, mauda-se tirar
horaens de urna guarda para preencher o numero
de oulros, peco-vos deculpa, pois, se assira fiz, por
que um homem offeodido e preso em urna priso
que'S serve' para animaes, nao se teme do mal
que lhe)ossa acontecer, e se merego ura conselno
estou prompto a aceitar.
Recife, 3 de outubro de 1863.
Adolpho 'lhiago de Furias.
111 I t......u 'i...... ------
Monte-Pio Portuguez.
A directora provisoria, acabando de obier do
Exra. Sr. presidente' da provincia a approva;o dos
estatntos dti Monte Pie,1 julga conveniente levar
desde j-ao conhedmemo de todos^rrs interessados ,
alguns artigos dos estawtos, emquanto trata da im-
pressaodestes paraserem devidainente distribuidos.
Assiod obrando, entende a directora levar ao es-:
pirito de" todos a convieco da mxima convenien-
cia de cooperarem, por si e por seus amigos, para
a e6tabilidade e deseuvolvimenlo do Monte Pi Por-1
tuguez, que poder eniao por essa forma corres-
ponder" aos humanitarios tlns, que tete em vista o|
seu benemrito fuudador.
Volumes sabidos Km fazendas.,
coa gneros..
47
634
140
035
6*1
-------- 77
0 s--
' formosuras e de
falsas. Parece-me
declararlo da^dhlt Exma, Sra., diier qner; a dita
escrava foi comprada a mira, ou vendida por
IIMII I
Supponho, talvez> seja encano da- typographi!
posse vender, por nao possuir no-
CASARA L'MC1P.U O
RECIFE.
23 DE AGOS-
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS
TO DE 1865
Presidencia do Sr. Pereira SimSet.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Gustavo do
Reg, Santos, silva do Brasil, Dr. Villas Boas e
Piolo, brese a sessao e lida e approvada a acta
da antecedente.
I.-se o seguinte
EXl'BDIENTB.
Um oOicio do Exm. presidente da provincia, de
16 do correte, cominunicando ter por portarla
d'aquella dala, e de conformidade com o 1." arti-
go 2i da lei de 12 de agosto de 1834, convocado a |
nova assembla legislativa
m.i leui-latuia, que tem de
general, lhe parece o mais proprio para
padro a todo o quarteiro, licaro as flletra detla
um pouco raais alta do que as suas vismlus, e tra-
ra deformidade a ra visto haver lista senslvel'
desiguaidade.
No caso de dar-se para a nova construego o ni-
velament > das casas ja construidas, odefeiloda ra'
ser menor, posto que as casas tacarlo mais ele-'
gantes, pelo que entende ser prudente que se ouca
a commissao de edilieacoes.
Posto em discusso, e estando presentes os Srs.
vareadores membros da dita coramisso declararan!
que o nivelainento devia ser dado pelo da caja era
que esta o quartel general, neste sentido pois rnan-
dou-se cordear.
Oulro do fiscal da fregaezia do Recife, remetien-
do um conhecimento da quantia de 275440, que
cutregou ao thesoureiro da Santa Casa da Miseri-
cordia, importancia liquida que resoultou de 18
caberas de gado suino que apprehendera.Intei-
rada.
Outro do mesmo, informando contra a peticao, na
qual Joo Mendibrare pede para ser exonerado da
multa que lhe fura imposta por nao haver matricu-
lado o seu canieiro.Indiferio-se.
Outro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
acha o quartel fallas.se dos falsos lilteratos, sendo alias ceno que
servir de os ha, em nossa epocha, em lana copia, como ha I
de notas falsas e de patriotas e devotos Ungidos. I
Por que esta notavel omissao 1 Devo crer que
porque os nao ha na Europa, onde foi esenpto
aquelle artigo, como ha no rasil, e principalmen-
te era Pernambuco, onde mais que eirt nenhuma
parte prolilica esta especie de dainninhos.
O falso litteraio na repblica das lettras, o
que ,tios mais, o verdadeiro pirata. E' bem peor
esta perguuta Onde estar ? A resposta
quera souher, que responda'!
Becife, 2 de outobro de 1065.
Manoel do Reg Barros.
m -rr n ig" '" "
Inimigo dasadulacoes e abacolametltos noposs'o
deixar passar desapercedido os elegios fufos que
! u'um dos jornaes desla cidade se fez sextafeirn
que o' lidalgo eo devoto liogldo ; porque estes enga-; passada ao Sr. subdelegada d.t frtrguetta de' S. JosP,
nam se commuramente mais a si do que aos que pre-! acerca na priso de Eliselt Ferreira do Espirito'
; tendera engaar, emquanto que aquelle engaa i Santo e Jos Caboclo, por fe.rii
mais fcil ao publico do que se engaa a si. Es-
creve a torio e a direito, pilhando aqu e alli.niui-
ta vez sem discernimento, para ler
inculcar-se autor de curios obras ; e as rapsodias,1,
que publica, sao por via de regra, um duplicado
roubo leito aos autores, que copia, e aos ignaros
compradores do seus livros.
Quasi todos os das apparecem aqui destes pira-
ias~lilieratos, e a ousadia dos commetllmentos vai
crescendo na razo do silencio com que sao tole-
rados.
No seu Diario de segunda-feira 23 do correte
publicou-se urna AixocugXo fu.nebrb, que urna
prova irrecusavel desta especie de piratarla.
Acabei de ler agora mesmo a tal
fitos aos
guardas do 2* batalhao aquartelado, Jos Francis-
co do< Santos e Manoel Ferreira Ramos, q lando
a vaogloria de I a priso daqueltes criminoso? se deve to smente
ao prompto auxilio'que prestaram os officiaes capi-
to Thomaz Rosa, tenente Mendnnca, Brando,
alferes Brito e Carvalho, e diversos guardas do
mesmo batalhao, quando o raesrao subdelegado
apresentou-se no quartel as 5 V2 horas da ma-
nhaa. Por isso dando a Cesar o que de Cesar,
rendemos um preilo de gratido aquelles olciaes
e guarda?, consignados aqui.
Um guarda do batalhao encouraqado.
mvwimM na ra a" nrnx i" i dizendo ter mandado concertar o cano do aqueduc- Acabei de ler agora mesmo a tal allocuco ; e
efunecionar nos annos l0 do late0 d Carmo, que arrombra na ruada ao passo que rae adiaotava na leitura, notava, aqu
de 1861: a 1867, designado o dia 7 de aneiro vin-
donro para a eleico dos membros da mesma as
sembla, recommenda a cmara que expedisse as
convenieotes ordens, tendo em attenco o disposto
no artiga 2." do decreto n. 2,633 do "l. de setem-
bro de 1800.Que nesle sentido se officiasse aos
juizes de paz primeiros volados dos primelros dis-
tridos do municipio.
Outro do mesmo de 22 deste mez, dizendo que
com o parecer incluso por copia, do ezame a que
procedern! os engenheiros da reparticao das
obras publicas, Francisco Apolegorio Leal e Jos
Tiburcio Pereira de ftfagalhaes no alinhamento do
muro feito palo major Gustavo Jos do Reg em
sen terreno da ra da Aurorr, tica salisfeita a re-
quisicJio da cateara contida era seu ofilcio de 9 do
correte sob n. 57.luteirada.
Outro do advogado em resposta ao de 2 do cr-
reme, que lhe ."oi dirigido, declara que a provi-
dencia a tomar a declarada uo artigo 4.' da lei
de 13 de outubro de 1827, cumprindo chamar os
supplentes, que se seuireoi quando se sujeitem
os eleitos as penas declaradas era dito artigo. Que
neste sentido se officiasse aos juizes de paz.
Outro do administrador do cemiterio publico
desta cidade, de 25 do correte, trazendo ao co-
oliecimenio da cmara que o capello do raesrao
efitabelecimento, padre Joaquim Mauricio Wander-
ley, fora acommeldo de um ataque de apoplexia,
e al- ac-iella dala acha va-se. pro.-trado como na
occasiao era que solTrera- o mal, o que eocsta do
atlestado junto, do facultativo que o assiste.Pos-
to era discusso, resolveu-se offlciar ao Eiubi. vi-
gario capitular para designar ura sacerdote, que
interinamente exerc* as ancoes do dice cargo.
Outro do procurador dendo ter-me sido orde-
nado que mamtesse tirar publicas formas de 46
conhecimenios, aflm de serem remettidos ao res-
pectivo advogade, raandoii fazer este servico, e
tendo despendido a quantia de 115200, incluido o
sello, pede a cmara determine que lhe seja leva-
da em coma-dita quantia.'^adou-se neste senti-
do ordem ao contador.
Outro do contador, informando o requerimento
em que Angelo Custodio dos Sactos,- pede o paga-
mento da qoantia de 465760 de cera que forne-
cera, diz que acerca da conta de 2005600, prove-
ciente de cera fornecida para o cemiterio, nada
coosla dos livros, e sim v que s est recotrheci-
do pelo respectivo administrador e o ex vereadOT
ego Maia, as nove parcellas de 16G2 a-1863 as
duas comas adiaste juntas na importancia de
t0752O0, e quanto ao restan-te desta conta, parece-
lhe que necessita de mais provas, alcev do bom
conceito que merece o sopplieante.Qile^a conta'
de 34C5160, na qual acredita o supplkante em
diversas datas posteriores ao ultimo forncimento,
cumpre-ihe declarar que da escripturacao da con-
tadura nSo consta taes pagimeatos, mais eomo o
supplican-e o confessa, entende que seria esqaci-
mento de lancamento, e no caso de se aceitar a
conlisso e abono nascontas, tem mais a deduzir
a quantia d 2805960 importe da cera fornecida
em 19 e 20 de agosto de 186/1 para o Te-Deura das
eleicoes de eleitores das reguezias do Recife e
Santo Antonio, visio que j foi paga em 30 de se-
tembro de 1863, como consta do lancamento a. 49
a folhas 14 do livro de despeza, e para melhor
prova, servindo-.se de um dos documentos, que es-
to aflectos ao exame dos livros, que aprsenla a
apreciacao da cmara, vs3 claramente a conla
em parcellas iguaes e datas com recibo do suppli-
cante.Do cxposlo fica dedusida a conta, a quan-
tia de 635200, que sommada cora a conta da cera
para a do cemiterio faz a importancia de 2635800
que nao est no todo bem privada.Posto era dls-
eostad, o Sr. presidente, para orientar a cmara
acerca desta questo, declartu ter o peticionario
Angelo Custodio dos Santos lhe asseverado nao ter
passado o recibo na conta de 2805960, e apenas
recebido as datas que havia mencionado na conta
geral, que roo, a quantia de 2005000, sendo por
Paz, bem como que havia mandado depositar por- e all, por ente periodos de uraa contextura despa-
$ao de cahea junto ao pasadico, para commodidade
do publico, visto que se achava aquelle lugar em
estado de nao poder ser transitado, e tendo com
aquelle concert despendido a quantia de 35, o com
a conduego desta 85400, pede que lhe mande pa-
gar.Que se passasse mandado.
Outro (4) do mesmo, de diversas datas, represen-
tando era todos acerca do procedimento do guarda
Braz Ferreira de Albuq'uerque, o qual nao s dei-
xara de se apresentar diariamente na freguezia pa-
ra cumprir os seus deveres, como por (ira ausen-
tou-se da dila freguezia desde o dia 1 do correte,
sera que houvesse dado o motivo de sua ausencia, e
nem ao menos communicado cousa alguma, pelo
que pede a exoneraco do referido guarda.Foi
exonerado, e mandou-se oQlciar ao fiscal para pro-
por quem o substitua.
Oulro do mesmo, informando o requerimento de
Joaquim Jos Pereira Alhandra, tem a dizer que
lhe parece nao haver inconveniente algum em se
conceder ao suppllcante licenca para fazer o cano
para esgolar as aguas pluviaes de seu quintal, is-
to quanto ao cano transversal da porta de sua al o
mel da ra, requerendo elle tambem licenca a
ratada, certas phrases e periodos inteiros, que re
velavam um espirito cultivado as lettras e ames-
trado na arle da palavra. Quando vacillava em
crer que o autor da allocccao seria ura louco, ou
um pirata, veio-me de repente lembran^a um
bellissimo discurso do Exm. Sr. conego Pinto de
Agua florida re Murray c Lanman.
Est com uraa rapidez espantosa transmutando e
entregando ao negro esquecimento urna chusma de
essencias e agnas cheirosa para o toucador, as
quaes, bem que se diga, tera servido d'uraa mise-
ravel deshonra ao gabinete de toilet, e d'um des-
prezivel desgosto a todas as pessoas de refinado
gosto. Alm de ser menos dispendiosa do que os
extractos e essencias europeas, ella a mais pura
Campos, recitado no dia 7 de selemhro de 1833, na > delicada esencia llora! existente e ut.l, ja como
cidade de Niciherov, em comraemoraco da iodo- um excellente me.o.hyg.euico indo superiores-
pendencia do imperio. E""**" JTSSJt Tim"T>' Cm S?,C*"
To prompto foi o abrir o folheto, em que se pu-1 a e apfaz.vel adorno odorfero e delicioso. ,E ura
blicou o discurso do Exm. Sr. conego Campos, co-1 mimoso e delicado composto de tudo quanto e utif,
rao foi o deparar nelle cora tudo o que ha de me- j o que lia de mais agradacel
--------- Para os senhores qun soffrem
Ihor na allocuqao fnebre.
Era alguraas parles, urna copia fidelissima do
discurso, em outras ha urnas transposicSs de phra-
ses, para accommodar o escripto ao assumpto fu
nebre ; em muilos lugares ha urnas subslituices
de palavras, que deturpam a helleza do original, e
que nao teera nenhuma explicaco plausivel.
Para que se possa ajuizar do que dizemos, aqu
transcreveremos, em seguida, uns excerptos da
alloclcao ru.NEBRE com as partes correspondentes
do discurso do Exra. Sr. conego Pinto de Campos :
allocuqao funbbre.
companhiade Beberibe para communicar este ca-
no com outro que pertence a mesma companhia. e, ento, um brado de indignacao eclioou do Prata
Deferio-se no sentide da inforraac.o. '"* *monnc o m i*jnt
Outro do fiscal da Boa-visia, informando favora-
velmente a petico de Manoel Fructuoso da Silva,
que pede licenca para fazer um cano afim de se
egotar as aguas plnviaes do quintal da sua casa
n.6 da ra da Conceijo. Concedeu-se.
Outro do mesmo, infermando nao haver incon-
veniente em conceder-se permisso a Luiz da Silva
Ferreira & G. para abrir um cano para dar eva-
cuaco as aguas pluviaes do quintal de sua casa n.
46 da ra da Imperatriz.Concedeu-se.
Outro do liscf.l da freguezia dos Afogadcs, com-
municando ter encontrado em o dia 28 de jnnho
passado, ura cavz.llo morto co lugar da Magdalena,
e nao sabendo quem era o dono, mandou-o enter-
rar, no que gastara a quantia de 45, que pede se
lhe mande pagar.Que se passas-se mandado.
Mandou-ce offlciar ao Exra. presidente da pro-
vlceia, pediudo autorisacao para despender ciis
at afim do presente exercicio pela verba de
Coneerto de prediosa quantia de 3:0005, afim de
occorrer as despezas com os reparos da esberta da
Ribeirae acougueda freguezia da Boa-vista.C02-
cedeu-se atorlsaco ao fiscal da freguezia do Po$a
da Panelia para ao'mittir, quando fcouver necessi-
dade, ura servente que faca os indispensaveis re-
no Amazonas e em todas as planuras desla bella
trra de Santa Cruz ; e, aos mgicos son desse
brado sublime, que como centelna elctrica fuzilou
e voou as extremidades do Brasil, Pedro II, meus
senhores. o orgo potente dos designios de Deus, o
defensor perpetuo do Brasil armou&s suas plialan-
ges, abri o pavilho nacional e correa aos campos
da miquidade (asneira I) em defeza da honra na-
cional, ultrajada por vndalos paraguayos 1
No entanto a serpe do despotismo, assoberbada
de convulsoes medonhas, anda roja pela trra, en-
linhada com a planta que a esmaga ; sibila e tra
as ancias da agona ; devora no fantico delirio,
suas eoiranuas que negrejam, o, arrepellando urna
a urna as insignias que a negrejam, se precipita
horrendamente dos lorreoes da iniquidade.
monestis, mas deixasteis recordacoes gratas e pu-
ras de urna conquista sem exemplo nos annaes dos
pavos iivres I
os senhores que sollrem de irritigo e ar-
dencia da pelle, causada pela manipulaco da na-
valha de barba, usando deste balsaraico'e refrige-
rante perfume, diluido em agua, encontrarlo nelle
a virlude modificante, o antidoto necessano, ser-
vindo ao mesmo tempo, debaixo desla mesma for-
ma, como um meio excellente de dissipar o gosto
echelr que fica na-boca, depois de se haver fu-
mado. (Antes da compra desta agua, lidrh ser
examinar Com cuidado se os nonies de Murray e
j.mman se acham inscriptos sob cada envoltorio,
leireiro ou garrafa, pois claro, esta, que na falta
dos mesmos toda a mais falsa.
Vndese as pharmacias de Caors & Barbosa e
J. da C. Bravo & c.
Ah I e possa eu, cora o coracao trmulo de emo-
coes, rude navegante nos mares da eloquencia^
corresponder o grandeza do assumpto IOs bravos
de Riachuelo 1
paK;r;2^^^^
c Por decreto do imperador Napoleo Ifl, o Sr.
1 Leras, inspector da academia, doulor em scien-
< cas e pharmaceuiico, inventor do phosphato de
[erro de leras, meio sem rival para corabaier o
c erapobrecimento do saogue, o lympbalismo, co-
< rosis, etc., foi nomeado cavalleiro da legiao de
c honra. *
Pars ie 24 aut 1861.
/. Beupnei
Copia do luminoso, e jurdico despacho proferido
peto Exm. Sr. Conselkeiro Presidente do Superior
Tribunal/ da Relacao, sobre urna representarse
do Sr. Dr. Juiz de Orphaos deste Termo, a respei-
to da sita pretendida competencia para o inventa
rio dos bens do Brigadeiro Gaspar de Mmeses
Vaseoncellos de Drummond, a qual alias j havia
sido firmada pelo mesmo Conspicuo Tribunal, no
Juizo dos Feitos da Fazenda,por dependencia-
do inventario da pfimeira mullur do dito Briga-
deiro, que neste ulHmo Jmzo se proceder.
Vista a represenlaieao do Juiz de Orphos desta
cidade, e resposta do Juiz de Direito substituto de
Juiz de Direito dos Feitos da Fazenda, visto o Ac-
' ag-
gravante, e mandara continuar o inventario pelo
da Silva Barroca, Augusto Ferreira da Costa, Fran-
cisco Jos Raposo, conselbeiro Firmino Antonio de
i nunca suscitaram conflicto, ou lula de pretencoes
Pr n ^J^JST^S^!ST^LZ P3ra firmar a sua W*fa, o obstante ter cada
lar osisntou as galas do prodigio, onde o patriotis '
Uns de Barros, Joo de Carvalho Bapozo, Lourenco
Jos de Moraes Carvalho, Libanio Candido Ribeiro
4 C." (2). Leonardo Kuker, Manoel Pereira Leraos,
Manoel da Silva Sauto?, Manoel Pereira Pavo, Dr.
Sabino Olegario Ludgero Praho; e levantou-se a
sessao.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario a
subscrevi.Pereira Sim5e, pro presidente.Fon
seca.Santos.Pinto.-Silva do Brasil.-Rego.
hroe dos
Gellios I)
Certamente, senhores, nao
aquelles onde faUecem o amor
vicios mais hediondos vivero a
procedimento Intcrpozc
aggravo, pretendendo decliuar a jurisdieco do Juiz
I dos Feitos, e decahindo, como fie* dito, do mesmo
podera ser felizes aggravo, fura firmada a jurisdieco por meio do
da patria, onde os' processo judiciario, dando-se provocado da parte :
luz do sol, onde a | Considerando, que nao se pode suscitar couflicto
Descarregam l-o dia 4 docorrente.
Brigue inglezLenraercadorias diversas.
Barca franceza-SpAneidera
Brigue hespannolCoriiidcharqoe.
1111 por (;;-fio.
Brigue inglez Uon, entrado de Liverpool,
signado ; a Mills Latham \ (*, maoifestou
guinte :
50 saceos arroz; a L. Jos da Costo Amonm
10 caixas biscoulos; aos consignatarios.
4 fardos barbante ; a Wilsoo & C.
50 barricas barrilho ; a Th. Jefferies.
12 ditas ditas ; a Prenle Viaona & >~
1 caixa calgado ; a Arantes.
42 louelaJas carvo ; aos consignatonos.
1 caixa cobre ; a Jos Antonio Moreira Da*
2 caixas couros ; a Vaz & Leal.
2 volumes encerados : a ordem.
100 ditos folbas de ilandres ; a ordem.
127 volumes fazendas de algodo ; aos eonsisr-
naiuros.
18 ditos; a Mello Lobo
47 ditos dila ; a Southall Mellors.
5 ditos dita ; a Joo Keller & C
23 ditos dita ; aAdamson Howie & C
10 ditos dita ; a Sche.fneitlin & C.
12 dilas dita ; a Lindem W'ild & C
2 ditos dito ; a R. Lightbourn 4 C.
4 ditos dito ; a Hennque.
3 ditos dila ; a Pnipps Urolhers 15 volumes fazenda de linho ; MB consta-
taros.
7 ditos dito ; a G. Scolt.
1 dito dito ; a Adamson.
10 ditos dito ; a J. Pater & C.
9 ditos fazenda de la ; a Adamson Howie & C
3 ditos dita mixta ; a Hennque 4 Azevedo.
2 ditas dito ; a Serapson.
5 ditas dito ; aos consignatarios.
488 barras e 32 amarrados ferro ; a ordem.
29 volumes farragens ; a Saunders di C
5 ditos dita ; a Prente Vianna & C
6 ditos dita ; a Jos A. M. Dias-
3 diios dita ; a U. J. F. Guimaraes.
198 fogareiros; a J. A. Moreira Dias.
6 fardos de lonas ; a Southall Mellors
3 ditos dita ; aos consignatarios.
50 gigos iouca ; a ordem.
50 barris maoteiga ; a Corga Junkr.
10 volumes machinhmo ; a Saundres Brower-
C.
2 volumes raiudezas ; a Vaz Si Lea..
70 saceos pimenta ; aos consignalar os.
1 barrica pregos ; a Mello Lobo & C
25 caixas phosphoros ; aos consignatarios.
16 fardos saceos para assncar ; MU coosigta^
JiC
4C
Seguem os-artigos alludidos: irios.
Art. 57. O socio que, por sua infelicidade, se u dllos dil(B Adam achar desempregado, preso on impossibiliiado 4 ui[os dl|oa Palon Na,h & c
de trabalhar, percebert um' prestat9o raensal 300 tUDOS ae ferru a T de A. Footeca.
que, nao excedeUdff de-trmta mrt rls, podera ser uirca nrasi|ejril Amizade. entrada d > Rio-Graocr
reduzlda segnudo riatm ou menor necessldaae do Su|j consigaada a ualur ^ Oliveira, manilesV,-
do socio. 0 segrale :
Art. 58. Ao socio, que se desempregar por 12,000 arrobas de charque, 150 couros va*con =
motfvjs justos, a directora por si on por seos e 140 arrlias de graxa em bexigas ; aos BM
cfinncclraentos procurara' emprego adequado s
habilitaedes que-elle liver; at duas vezes; e se
elle se retirar para outra praca, proraover-lhe-ha
as possiveis recommenda'oes.
t Arti 59: A'qaells que por molestia, ou oulros
motivos graves; ilverira necessidade de~su ausen-
tar, pagir a sociedade as despezas de transpor-
te cora commodidade e decencia, para outras
provincias do imperio ou para paiz estrangeiro.
t Art. 60. Ao socio que fallecer, a directora
mandar fazer um enterro decente, se elle uito
deixar meios para Isso. O enterro ser acompa-
nhado por urna-commissao nomeadapela direc-
tora, e esl* no stimo da mandara'^resar urna
missa (a que assistira' uaia-commissao deseos
membros) por alma do fallecido.
1 Art. 61. A sociedade cuidara' activamente do
livramento do socio que for preso ; mas s lhe
prestara' o soccorro de que trata o art. 57, se del-
le neeessiiar. Dado, porm; no mesmo anno o
caso de reincidencia, on conhecendo-se que.o so-
cio assim (iratica por habito ou ma' ndole, a so-
ciedade oabandooars consequencias do seu ac-
to, tacando suspenso ao socio o gozo de seus direi-
los pelotempoque a diretoriajulgar conveniente.
1 Art. 63. Fallecendo qualquer socio, a sua viu-
va e (linos menores, tacando privados de meios
para sua decente sustenlacao, gozaro dos bene-
licios da sociedade da seguinte maneira :
1." A viuva, emquanto' se conservar nesse
estado e se comportar honestamente, receber
urna raensalidade de vinte e cinco rail ris.
t 2." Os filhos, legtimos ou legitimados, dez
mil ris por mez, sendo ura s ; quinze sendo
t dous, e vinte se forem mais de dous, islo emquan- doU|ac
1 to nao chegarem idade de doze airaos.
Art. 70. A contar do Io de Janeiro de 1866,
passar a joia (que ale 31 de dezembro deste an-
no de dez mil iris) a ser de 2550)0 para os que
t desde enlao forem admiltidos, continuando toda-
t via a cobrar-se a mesma meusalidade marcada
no 2 do art. 11 (300 rs.) .
Contrauam areceber-seassignaturas, para o que
ha listas expostas no Gabinete Portuguez de Leitura
e na ra do Crespo n. 2, livraria do st. Nogueirade
Souza. Pode ser socio lodo o cidado portuguez
era pleno gozo de seus direitos, que tiver meios l-
citos de subsistencia e bora procedimento.
Secretaria do Monte-Pio Portuguez em Pernam-
buco, Io de outubro de 185.
Jos da Silva Loyo,
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos,
2o secretario.
Monte-Pio Portuguez.
Patacho hespanhol Safo, entrado da Baha, col-
sipnado a ordem, manilestou o seguinte :
1,000 resteas de albos, 70 sacos ameadoaa; a
Bieber & Successores.
Hiale nacional Graciosa, entrado des pertos de
norte, manilestou o seguate :
2i9 saceos algodo, 120 raolhos pal ha, 13 saecc-
caruaba, 30 molhos esteiras, 110 ditos coorinJ;
a ordem de diversos.
Vapor nacional Oijapocl, entrado da Baha, nsa-
nifestou o seguinte :
1 calxo fumo -. a Joaquim Bernardo dos Re..-
1 dito volumes iuiprcssos ; a Garn.ne de IaII:--
car & C.
1 dito charutos e fumo a Jos Leopoldo Bour-
gard & C.
1 diio queijos: a Miguel Ferreira P.nlo.
2 jacates queijos; a ordem.
2 barris lombos ; a Campos & Sob inho.
3 encapados fazendas ; a Maia & hptnso-
Saoto.
i dito diversos objectos, I caixo moidoras. i
dito bales, 4 caixas folhas de metal, 1 caixao U-
queiros de prata; a ordem.
5 caixoes papel pintado ; a Joo W.lfretlo e
Medeiros.
t dilo livros impressos ; a Garran? de Laiihara;
&C.
3 caixoes balhes de arcos; a J. I', ter A. C
1 dito livros irapressos; a Jos Nogoeira
Souza.
2 dilos charutos ; a Coelho & Frei:as.
Da Baha.
50 fardos esleirs da India ; a Ro'.he t\
d:
b-
1 sacco caf, e 2 fardos fuios; a D. M. A. de
Alcntara.
Patacho nacional D. Liuz, tntrido da Babia,
maufe.-lou o seguinte :
I caixote uraa pedra de marmore e 1 panfila
a II. Broad.
8 pipas tumo raoido ; a Meuron 4 C.
30 fardos dilo em folha ; a Rosa l Irmio.
20 dilos dilo ; a Bellro.
2 ditos dito, 50 barris banha de poreo, 9 volme-
charutos ; a Joaquim Jos (encalves Beltro.
22 saceos tapioca ; a Sabino Jos le Almeida.
1 caixo Clarlos ; a Jos Manoel de Azevedo.
2 quarlolas azeite de palma, 3 caixoes rap tas-
cos, 40 barricas e 30 caixas cerveja, 29 fardos tos..
1 dilo lioha de sonda, 1 caixo chapeos de mant-
illa, i dito ditos do Chile, 20 fardes charutos. 6
paos fumo de corda, 5o caixas sal r .Tinado. 6 ces-
tos palha franceza, 114 fardos fumo em folba, y
saceos caf restolho, 100 ditos caf, 50 fardos pan-
no, 69 raolhos piassava, 18 barricas quartinhas, 46
volumes movis ; a ordem de diversos.
A directora provisoria do Monte-Po Portuguez,
no intuito de desempenhar a missao que lhe foi con-
fiada, tem a honra de convidar para tima rennio' ijale nacional Doi lrmao*, entn.do do Araca-
110 Gabinete Portugus de Leitura. s M horas da tV) consignado a Tasso Iruios, manifestoa o se-
inanha do prximo dominge, 9 do tnet vigente, I gume
toaos1 os subditos portuguezes ^ue se interessafem njg saoCas com 696 arrobas e 4 libras de algo-
pela organisago do mesmo Monte Po, e desejarem da0i 26 saceos com 13 alqueires de gomrr.a de
que to til associago, devidaraente constituida, mandioca, 14 couros salgados com 10 arrota, 16
va creando solidas raizes para poder vir a prestar i mo|rias com 400 esleirs; a ordem de diversos.
aos associados tedes es beneficies, a que estes teem I ___ ___
areil0. iRECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
Este convite, abrangendo todos es subditos portu-1 RAES DE PERNAMBUCO.
guezes a quem sympalhica a fundaco do Monte- Rendlraento do dia 2.......... 7.T5517P
Pi, dirige-sB rauto eepecialraente a todos aquelles | dem do dia 3 ................ 5935491
tendo prertado a sua assignalur*. mostraram
que,
expressaoiente querer pertencer ao gremio da pre-
dita assoeiaeo ; e lisoogeia-se a directora provi-
soria que todos os signatarios benvolamente at-
tendero este convite, ja coraparecendo no Gabine-
te Portuguez de Leitura no da supra indicado, o
que revelar o touvavel propesilode ratificarera as
suas assignatnras, j concitando para igual lira os
seus amigos, e induzindo-os a aggregarera-se a urna
to uul sociedade, pela demonstraco das vanta-
gens que era diversas emergencias poden, como
socios, vir a auferir.
Secretaria do Monte Pi Portuguez em Pernam-
iuco, 1de oulubro de 1865.
Jos da Silva Loyo,
Presidente.
Joaquim Gerardo de Bastos,
i secretario.
isWgaiataMttgmj mmmmgmmk
COMMEIIO.
NOVO B.C0 DE PERNAMBUCO.
Bataneo do .Novo Banco de Pernaiubueo, em 30
de setembro de 1865.
ACTIVO.
Apolices da divida publica........ 870:6725481
Estrada de ferro ds Bahia........ 131:0745706
Sdvo Banco de Pemairrbnco
0 Novo Banco paga o dcimo quinto di-
videndo na razao d 80 por aegao.
Caixa iiiial do hanco do Brasil era
Pernambuco.
A directora desta caia saca sobro o banco
sobre a caixa filial
todas as arabigoes lecito o espozar tudo, onde a depois de julgamento pelo Juiz Superior, ou por
lei alirada para o tremedal das ras pelo p des-' mel do aggravo, ou por sentenca definitiva, era
denhoso dos grandes, onde, emfim, a liberdade do grao de appellaeo, rabendo das decises sobre ma-
homem, a magnanimidade do principe, as virtudes, teria de competencia dadas em qualquer Juizo,
da familia se converleram em tristes chimeras, anda que as causas caibara n'alcada, o meio de f
anarchia e despotismo 1 All, meus senhores, ha'aggravo de petigo ou iVlrumC'io. Art. 15 n. 1 do 's 1J Lnl*. n E
certamente uraa naoao que vai morrer I ,' Dec. de 13 de Margo de 1842, Reg. de 7 de "co MiZ Dant0 n "ania^
E vos, oh I grande Deus, acceitai asexhalacSe*; de 1855; visto como a qoesta'o de cemnetencia i i.-i 11 j ..
do incens e as harmonas que retumbara neste.de ordem publica, a qual prejudicial invasao *OTO naneo tte reman-
augusto santuario, nossos culto verdadeiros, nos- de quaes quer junsdicgSes : Consider- ta0 <& bBICO.
sas lagrimas pelas almas dos bravos do Riachuelo I para evitar-se o conflicto, cnsinam rtnea" t?.in' n han." descontalelras na presente semana a
Sim, oh Deas, protege! a causa da justiga, fa-1 lores que coa camella, al'-.^,. "*,~a SSTsnji 9 or cent a an al Prazo de seis mMes
9 por
l:3555fl4
CONSULADO PROVINCIAL.
Rend ment do da
dem do dia 3 ...
!!.. JB.aig.1
4085800
37S5202
i.icapes
L -J.-i.Jil
MOflMEWTO BO P01TO
Navios entrados no dia t.
Bahia15 dias, lugre hollandez J. Cap, de 112
toneladas, capilo A. Capp, eqnipigem 9, carpa
assncar e madeira; a J.ihnston Pater & C- Este
navio segua para New York, arn wu a este por-
to por ter adoecido o seu eapitao.
Terra Nova45 dias, brigue inglez Manta, de U9
tonelados, eapito J. W. Thomax, eqoipagrin nr
carga 2,753 barricas com baealho ; a Johssu
Paler & C
Barcelona48 dias, sumaca hespnhola Augueima
de 106 toneladas, capilo Jos Marti, eqopeger..
10, carga vinho a Maury I! >magu ?ro 4 C.
iVario sahido no mesmo da.
MontevideoRrlgue bra'ireiro Infeliz, capillo Jos
Mara dos Santos, carga assncar e agurdente
Portos do norteVapor brasileiro Qjiapock, com-
mandanle o eapitao de fragata Cislroe Costa.
Liverpool Vapor inglez Amazon, capilo K. K.
William, carga algodo.
Observaco.
Suspenden do lamaro para Paralaba a barca -
gleza Salwim, capilo F. Scott, cota o mesmo las-
tro que irouxe da Babia.
II I ^s^sTm #
1
1


Mi
w

Diarlo de (iwnaiBbuco guara 7cira 4 Je ttntiibro de i Uf.
IDfiES.
O Dr. Tritao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial rdem da Rosa, ejuiz de direito especial do
commercio .nesta dado,do Recifa de Pernambo-
eo, por Sin Magestade imperial e Constitucional
o Sr. U. Pedro II, a quera ueos nuarde, ele.
Paco .-aliar aos que o presente edita I virem, e
"dlli? noticia liveretn, que no da 1G de ouiubro do
corrate anao se ha de arrematar porvendaa
quem tois dr, em praca publica deste juizo, o se-
guateurna escrava de nome Maria, erioula, cora
idade de doze anuos, avallada eni 4002000, a qual
fra penhorada por execuco de Joaquun Elviro de
MorttS Carvalho. E uao haveudo lancador que cu-
bra o prego da avaliaeo, a arremataco sera feita
pelo preco da adjudicado oa forma da lei.
E para que chegue ao conbecimento de lodos,
manJei pascar o presente, que ser publicado pela
imprenta e ailisad nos lugares do costume.
Cidaile do Reclfe, 31 de agosto de 1863.Eu
Mauoel Maria Rodrigues do N'ascimeuto, escrivo,
o subsrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
u'Dr. Tristao de Aleucar Araripe, oIBcial di impe-
rial ordem da Rosa, e juiz de direito especial do
commercio nesta'eldad- do Reclfe de Pernambu-
o por Sita Magestade Imperial e Constitucional,
o Sr. D.'Pedro II a qum Dos guarde, etc.
r'aco saber aos que- o prsenle edilal virara, e
dalle mticia tiverein, que no dia 23 de ontubro do
crrante 'anno se lia de arrematar por venda a
quem oais dr, em praca poblisa deste Juizo, o se-
guiteUm pequeo sitio em trras denominadas
Mondonga, na freguexia de Muribeca, avaliado por
3002000, o qual fra peuhorado por execuco de
Joaquun Luiz Viraes contra o Dr. J>aquira Elviro
de Mo.aes Carvalho. E nao liavendo lancador que
cubra o prego Ua avaliaeo, a arremataco sera fei-
ta p ln prego da adjudicaeAo na forma da le.
para que chegue ao conhecimenlo de todos,
mandei passsr o presente que ser publicado pela
im irensa s afBtao nos lagares do costme.
Cidade do l'ecife de Pernainbuco 31 de Agosto
Je 1865. la Mauoel Maria Rodrigues do Nasci-
awoto. escivo, o sabscrevi.
Tri-to de A!eo;ar Araripe.
Ifggj MARTIMOS.
COMPAWHIA BEASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portos do norte
at o dia 5 de ootubro, o vapor
Paran, commandante o capitao
de fragata Antonio Joaquim de
Santa Barbara, o qual depois da
demora do costume seguir' para os portos do
sol.
Desdej recebem se passageirs e engaja-se a
carga que o vapor poder ronduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, eneoui-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida as
horas : agencia ra da Cruz n. i, escriptorio de
~otogio l.uiz de Oliveira Azevedo & C.
Para a Baha,
segu coro muita brevidade o cter nacional Equa-
dor por se adiar oom parto do seu carregmento
prompto : para o resto e frete trata-se no escrip-
torio de Amonm Irmilos, rna ca Gruz n. 3, ou com
o capitao Anselmo Peres na praca do commercio.
Ce ara
O hiate c Dous Irmos : a tratar com Tasso
Irmos.
'''''
Para n llulii-1
O palhahote Garibaldi mesire Custodio Jos
Vianna : a tratar com Tasso Irmos.
d6^u^M^Uaeer.Ie..4uf>ro.bjeco&de -mobi-
lia e apa)amoscara almeno e jantar em lotes a
vonlade dos compradores ;-a*xn-feira 6 do cor-
tante pelas lOhoaw da mMia-fe
raogeiras o. 18.
i
LQTERIJ
AOS 6:0000000.
Corre safrbailo 9 de outubro.
, E'^rordBm do dia!. acabar* com os'Para-
aa-*awa flmna-los cora os en'C'ourafados armados
de espores, armstrongs e raiadas de 80
1**20; exterminados em surama avispada, a
fa-Soe a punbal de que se treta; mas
ninguem se leriibrou anda de esmagar os
Paraguayos com as armasqoe Rets nos con-
cedeu; acabar com elles- a taco e a ponta
ps, para o que necessario encourarar esta
parte do nosso corpo com os formidaveisi
-rompe-ferro, esnfflga cilira, arrancatreos, I aunca faiiiar, por'sereoj fabrica* de'iujruposito, r-se feii ii'iB*.
DE
V1GNES.
na, k- . . l. o. --lljA !F* >nli>-<-id>i para qne se}* nei*esario in*itirolre a
Os pknKwde^iaantiga fabrica sao boje ass -. aos compradores, quilida les --ii- neontesu-
raa soperioridade, vantu^use garantias'quef,IJeru.-'m ,; que tem .i-ir.-Hdo n--i i i-racn; pos-
veis que elles tern de.ioitivamimte conquisa io sobre t-N-i .. 'Mo% e caprichos da- prnuistaa, sea
suindo urn (ei'l.'ido e /ii.iiliinisino que"Miedecem ot.is i'o-.. wnln methoranirtHo Mprts-
i'T i.....'iiio agrad..-
Acham-se venda na respectiva thesot- quebra- marmore e litros que se vendem asimos para o clima atan vm ; quaaij > voz, i,, lodio^t fi n.
rana a rna do Crespo n. 1 o,^os^puetes,: 4& ra lilREITA-45 efaflBduvMwdosaaivciadores.
|meose qaartos da 2 parte da 2 lotera Borseguins Bordeaux......
(34a) a benecio da Santa Casa de Misen-
Morda para canalisagao d'gua egaz no hos-
Ipital Pedro II, cuja extracgiio ser no dia
upra fnencionanado no lugar e hora do
costume. nnnantil-. in.,w Sapatoes encouracados..
qiimios de 0:000^000 ate 0^000 Bl)rse ]ins \neninas bom
rao pagos urna hora denois da extraccao i,et.. '
patricios.........
para senhoras, en-
feilados.......
com laco e livella ..
serao pagos
extraccao; elasUo
8.000
5,?000
50BOO
4i.su0
S.^000
3500
' -I. de iris, socio
Pazra-se coirforme as encommendasv tanto aesta fabrica comu aa ih> Sr. -'r>n._
eorresnndeote d J Viyoe^, em cuja capitel i'oram euipre preoiuilos ea tudas as i lio>i., '*** ^os
No mesrao tislabelediOMiuto su adiar sempre um eTnlemtdo n varia* ortim^nfo 6V '',:.>. "or
(Delhores autores ila ICoiDiit. ssini como Darnnnicos h pianos narn^mi-v -.-;!" ttut Sio
pregos comruodose ratoavels.
at as 1 horas da tarde, e os outros depois Sapatos de m j' mo
BadistribuiSo das lisias. avelludados......... IdGOu
As eucoinincndas s rao guanlaiias so- .]a _._.. Vl,r,n

Consulado de Portugal
!\Tio se chaodo verificados os crditos dos se-
CUJiite-isenliores credores do finado subdito pnr-
uguez Gaspar Pereira da Silva, sao pelo presente
nniuncro prevenidos, pura virem rjrova'-fs, alim
e s*reunMrttfmplados no r.tteio de seu espolio.
PARA O
Rio de Janeiro
! pretende seguir com multa brevidade o palhabote
nacional Piedade, tem parte do seu carregamento
engajado : para o resto que llie falta e escravos a
frete, para os quaes lem excedentes commodos,
tratase com o scus consignat-irios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra
da Cruz n. 1.
Assu' e Moss >r.
Segu por estes dias a barcaca Dous Amigos,
anda pude receber algun carga : a tratar na
escadinha ou no caes do Hamos n. 21.
mente al a noite da vespera da extraecSo
como de costunre.
O tltesoureiro,
'Antonio Jos Rodrigues de Sonza.
A'150 rs. a libra se pagam os j&roass para
renibrnth! : 'na praca ndfira o. 2i
>"a ma da t''|i>reiiiina n. .'(i prepara-.se comi-
da com aceio e promptidio e por prego razoavel
Nons ;do'banco do-Hrasil'e'ta-sTaixas'filhe
bsOMHamvseraa 'tnavewa xlas Gruzes o. 8. .
de tranca........... 10600
econmicos para se-
nhoras........... 5500
i com salto de lustre.. 20
Chinetes do Porto.......... lt;uo
Um comp'eto 'sonimento de calcado da
trra para hdttlns. Venhoras e meninas;
assim c-'-mo bezefro francez, couro de lus
mmm
ou
hj

DR. PDRO BE dLTTil.HYDE LOB(i ViOSC >SO.
o
.,
msaurc'o. a*4'sTS3i:&o s os
ua da Uloiia, caa
(l
f5.t.lkftlt.
i'duao i
( Dr. Libo Mostoso dco'rlsuUiis grainitas n pebres todiis indias das 7 s li
aoras d urnhJb, udas 6 o meia Ss Loras >i i uoitu, exceptu d.s dias tautifleados.
Phartnuda especia I, liomeopathica
No mesmo consultorio 'ha sempre o mais appropriado sortimeoto de carteiras
lie, mairoquiris7'taixas'de''todas as'quai- *obos avulsos, assim^ eomo tintaras de varias dymnamisjt$5es e pelos procos segantes.
dades, lilas para'sapateiro, muilo sorlidas,
"stila e'corlro*s"que todo-visto necessariamen-
TOpa
A. I. Stero, subdito russo, retira-se liara Eu-_m-i|. uiwrj. ..i i i i .-
1 "te'tflz eohira aotimp ador pela harateza.
-
Precisa-se de urna ama para rasa de
"wltHirn : a tratar na rua'Sa dUffa li. 49.
rapaz
LEILfiES.
Bornes ^V Pottes.
.fof ernartln da Silva. .
Jof.o'tniz d )s Santos i C .
Joaquim Jo 'de Azevedo.....
Fraucfierj ue Sfattos Vieira. .
.MiBel -dos Aojos.Marhado. .
yieeiMd*PeYreira da'Costa. .
Sefxas & Azevfdj (urna addicao).
3Ianil Fernandes da Costa (i ditas.)
LE1LA0
Ue urna casa terrea qoasi nova, tendo 2 salas,
3 quarlos, cosinha, cacimba e um terraco em
chaos proprios, sita na ra detrax da matriz n.
158, em fi ente do sobrado do Sr. Dr. Moscozo, e
rende mensalmenle 2.j.
/ Cordeiro Wiiues
precedida a eompetente autorisacao fara' leilao do
SS^OO; P^dio acnua descripto, podendo desde ja' ospre- j
S73580 tendentes proced-r aoexame oujo leilfio sera'ef-
------ actuado "
IMH.
Quarla-feira 4 de outubro as II horas
AI uva se o segoado aodir da ra 0 i Motda
d. 29, com commodos para familia : a tratar na
taberna do mesmn.
u H>,iixo asMgnado IMtaiaVoteiro elvelua-
riante dos bens do fallecido 'Joaquim Jos de Sn-
l'Aooa.deseja fallar aos Srs. Malhias l^caocMito
Jos de Sant'Aona e Auua Joaquina do Htiano, e
com^juem sejulgar crts'dor do mesmo fallecido.
Jos Theodoro Gomes.
i
^ O Dr. CarolTbo Fraocsco de Xi'ma'Sao-
ja los contina a morar oa ra do Impera- .j
dor o. 17, segundo andar, tendo alias seu
g gabinete de coosultas medicas, logo ao
3k entrar, no prinietro.
f O mmo doutor, que se tem dado ao
j|J3 ludo laoto das operacOes como das mo-
^ leitias internas, presla seia'qualquer rrfa-
uiado, tjuer Ipara deotro quer para fofa
da drade.
188,3 200
ouOO
93S840
37330
1135330
3i00
48J000
Carteiras de 12 tubos grandes.
Ue 2*4 tubos grandes.
BffllTWWS
mmm
mi u roKf
Aos 6:000^000.
em ponto.
No armazem a ra da Cruz o. 37.
Obras poblieas.
'I*p|a rvpartirio das obras publicas se faz publico
80? 'prGpnt-tanm dos predios da ra do Aragia'e
parte da do Bodrio da'fr^pupzia da Boa-Vista, oo-
de se acba calcada, que Ibes marcado oa forma
do regulamento de i7 de julho de I86i, o praso
rde 3 dias para a constrnecao dos respectivos pas-
seios das Suas propriedades. Dg
Bvsrtftaria da repartico das obras publicas 28
de setembro e 1863.
Joo Jo-,qulm de S. Varejo. ; por coala e risco de quem
LHLAO
movis c outros arligos.
Cordeiro lindes
l'erante acamara iiiunicipal uesta cidade es-
Car em praca nos dia !> do corrente, 2 e i de
outubro prximo futuro, para ser arrematada por
n por menos flzer, a obra dos reparos de que
pr i -i a coberta da ribeira e acougue da frejjue-
zui da Boa-Vista, oreada ua quantia de 3:31300:
rs., aquelles que pretenderen arrematar dita obra!
deverao comparecer oo pa(o municipal, nos indi-1
cados dias munidos de carta de tiaoca de pessoa
idnea que garanta a arremataco. O orcamento
da ibra-aeha-se na secretaria da me.-ma repart-
. me podi' ser consultado.
Paco da cmara municipal do Recife 27 de se-
obro le 1863.Luiz Jos Pereira Simoes, pro-
pr lente.Francisco Canuto da Boa-viagem, se-
irio. (,
SubdelegaCh da Magdalena 30 de se-.
Icmbiode fflf.
Por esla saHdelagacm se faz publico qoe forara
aprohfnlid^s na madruga la de boje, c acham-se
recolhtd)s a deposito croco cavalios, sendo um
alaza i, doas eastanaos, rioas rudados talhado, dous
is asados'eotB arreios velhos, tres canjialhas,
um ii'iiui di- folha inado, nm dito mais pequeo de
sooro bstanle-velho, ambos com roopa de uso,
tanto pira Inm'-m ceno para mulher, um par de
cassnaes com objectos de cosinha, um sacco de
couro. duas mllinhas, um .-alio e u-n gato, cujos
objectos e cavalios furam aprehendidos em poder
! Ar.tonio Loureiro de L-unos, portuguez, Anto-
nio Joio Bi.i'i-ta i- Firmiin Gomes da Silva, os'
v'.ivii-' recoltfdds a casa de detcncHo :
nse iul,'irc)m direKoaos referidos cavalios
e objectos eompareea a?sta sobdelegacia que pro-'
van lo serao entregues.
O subdelegado 1 supplente em exercicio,'
Jos Beroardino Pereira de Brito.
No da i do corrent.', finda a audiencia do'
joiz de paz do Io distrteto da freguezia da Boa-:
Vist', tem de er arrematado um cavallo ruco pe- \
r.h irado a Mauoel Maoiva, por execocao de* Luiz
M r ira i';a Silva ; a oltma praca.
Tribu-jal do commemo.
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Peruarabnco se faz publico que ue.-ta data fui ins- i
pertencer fara' leilSo
de diversos movis novos e osados, obras de ou-
ro, louca ttc.isto
st. tti 'a-^
Qaarta-feira 8 de outubro as i i horas.
CONTRA PGGO.
A Ootpatiliifi Intifem-nisadora
estabelecida nesta praca, toma sepuros martimos
sobre navios eseus carreamentos e contra fogo em
edificios, mnreadorias e mobilias: 'nb sen escripto-
uio, ruado Vrgario o. 4, pavimento tarreo._______
Na tura1 larga do Rosarlb o. 3o sobrado, dase
bolos de vendagem a 80 rs. a pataca.
l)U00
l8;jl)U0
de 36tubos grandes. 'tfs de 48 tudos grandes. 30(5000
b de 60 tubos gran les. ::>>')00
Prepara-se qalqher c'arteira conforme o pedido que se azer, e com 03 remedios
pie se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 1,-5000.
Sendo para cima de 12 custarao os preros estabclec'dos para as carteiras.
Ha tubos mas pequeos cada um a 30 res.
A melhor odra ^ I dous grandes volumes com diccionario............ 260OO
Medicina domestica do Dr. Ilering..........f fO0 o
Repertorio do Dr. Mello Moraes............ 65000
Diccionario de termos de medicina...........' :; .....
Os remedios deste estabelecimento sao por domis conhecidos e dispeosam por
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que qauerem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desojar, globos -U
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservarlo. Untura dos mais acredi-
tados eslabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparado, e perianto a mai.i.-
cerleza em seus effeilos.
A' RA DO CRfiSPO'N.'B'E CSSAS DO COSTMB
Kl'a't'arxoassignatto vildeu nos sfeus muitb feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acaboo
"dB'Uxti'arifr.'a 'bn'llcio ro'Iosiituto Archeolo'jlico, energa i1
'ZBZZ*npwXz son e 6.m6 IZSER^&'S^S?-* e ?ecebe"se escravos Para tr,ar:df 1"a"lllr nfermidade ou fazer-se-lhe qual.p.er
dOsooo. operacao, p.ira o que o annunciante julga-se sufficientemenle habilitado.
Osi>suldore,s putiem virreceber'5ens respoc- O Iratimcnto o melhor prrssivel, tanlo na parte alimentar, coma na medica, e
tivos premios sem-os descontosdas leisuaCasa funeconando a casa ha'maisde rpiatro annos, bamuitas pessoas de cujo conceito se nao
tSS^!^ttt1k**timk pdeduvidar, qae podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
OITerece-se urna urna para o servico de casa p4j a bMiencfo'da Sania Gasa da Misericordia
;ri| ti no livro da matricula dos commerciantesa
Orina de Luiz Bibeiro da Gunha & Sobrinhos, es-
tabt lecioa na capital do Ceara' cora casa de com-
mercio de fazendas estrangeiras, gneros do paii,
escravos e eommissSes, composta dos commercian-
les nrt'iguezes Lu?. Ribe ro da Caoba, Narciso
Ani -riio Vieira da Cuaba e Jos Antonio Vieira da
Gunha.
Senret iria do tribunal do commercio de Peruam-
, 1 '.i outubro de 1865.
0 olficial-raaior,
Julio Guimaraes.
Cooselho de conipias navaes.
conseiho promove no dia 3 do corrente mez
30b as condiece-i do estylo e a vista de propostas
ein cartas fecadas recebidas ate as 11 horas da
njantiUaacompra dos segoiotes objectos: 8 len-
ce^ de ferro de l|'i da uressura, 10 dnzias de la-
pe*, 10 arrobas de mealhir braoco, 3 arrobas de
pregos ripares de cobre, 2 grozas de parafusos de
metal, 't arrobas de pregos ripares de ferro, 2 pe-
cas de tapete, 0 duzia< de taBoas de costadinho de
arnari lio, 3 dazias do taboas di assoalho di aran-
relio de 3 palmos de largura, 20 duzas de taboas
de ssoattio de amarello e 10 dazias de taboas de
louro para forro.
Tambem o conseiho coHinua a promover em
to3 SOas sesss.a vista iguilmente de propostas
57--fto armazem a ra da Ouza-57
De una meia agua no paleo do parai-
zo n. &7.
Cordeiro Miutes
a requerimento do iuventariante de Joao Marti-
iano Coelho, o despacho do Illm. Sr. Dr. juiz mu-,
nicipal da pnmeira vara fara' leilao da meia agua
sita 00 pateo do Para izo o. 17, isto
HO JE
is : 1 lloras uu annazeiii Ja ra da Crq/ U. 3/.
LEILAO
De urna escrava e nome jldi-ia. de na-
co, idade 40 a 45 aunos, cosiuia.
lava e boa quit*udeira.
Cordeiro Imes
por coota e risco de quem pertencer fara leilao da
eterava acuna, isto
HNME
Qoarta feira 4 de outubro as i 1 horas.
No armazem a ra da Cruz n. 37
LEILAO
De fazeudas em continnaco.
Moje '1 de outubro.
Monhard G. continuaro hoje 4 do corrente o
seu leilao de fazendas comecado hontem, para o
que espera a concurrencia de seus freguezes, s
10 horas em poolo, oo seu armazem praca do Cor-
po Santo. ___________
IiHLjLO
A 5 do corrente
Theodoro Christiaoseo, nao tendo podido expor
era leilao de 2 do correte todo seu sortiraeDto de
fazendas ingieras, francezas e allemes existentes
em seo armazem ra do Trapiche o. 16, ioclusive
muitas fazeodas despachadas ltimamente, conti-
nuara'ainanbaa 3 do correte e por intervenco
do mesmo agente Pinto e para que linalise ama-
nba,pede a lodosos seus freguezes que compare-
cam as 10 horas em ponto.
de ponca familia : qoem a pretender dirija-e a para canallaco,d'an'ua:e'rafz no 'hospital Pellro
ra do Fogo n. ^O.____________ H, que seextrahira sihl>9do 7 de outubro.
pouca' RRECO.
n 7. Btlhetes.....7500Q
M^ios......3^300
Quitflbs.....1^900
Pira as pessoas ifirccemprarem de 100)5000
'para cima.
Bimetes.....6*300
Precisase de urna ama para casa de
fa 111 i ira, forra 011 captiva; na ra do Sebo
Xa ra da Cruz n. 3i lava-se e engomnii-se
rouoi, tanto de homem como de senhora, tambem
se frz todaa quahdaflede roopa. _____
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na ra estreira do Hosario. lo/a de-fuoi-
iro'. 23. ________________
a iwwmi.
Socieade de seguros mu-
tuos sobre a vida
Meios......3*730
Quartos.....1*700
Mavoel Martins Filza.
doentes.
Paga-se2$ por dia durante 00 dias e d'ahi era dante IviOO.
As operaces sera 1 previamr-nte ajustadas, sa nao se quizorem sujetar aos pre.;os
razoaveis que costilma pedirr'O annnnc ante.
'Precisa se de tima apia para casa de pouca .
'miliM : na-rua da Concordia n. 29.
fundada admini>trada pelo
Porto. Nenhuma Oas compahhias existente
tiaacci
'precisase de tre< trabalhadores de padaria
o Allianca ^ff Pnarta dasNeves.
pode- FraucisCo Jo> de Campos Pamplona nesta
ra'dlterecerads seva'or^ oe Campos Pamplona & C-,
r|e Idos olIVreCe a'Previiiente; qae sao rs...... dacIflrSi.qna'O'Br. Manuel Jos Ferrdra Gusmo
'4:000:000*000, capital do banco Alltao?a, qae na deixou de;ser o gerente da casa commercial da
conlorioiUade do-art. 61 dos est autos desta socie firma de Campos Pamplona dade.e responsavel pela boa administraco da sua em diante 6 o gerenl-Ha dita casa commercial o
gerncia.bem assim por todos os seas erprf gados 1 Selro da re-ferida ca>ia o Sr. Daniel Jos Pereira
e representantes. Lima; ouiro slm que m sua auseocia constitue
Alem disso extraordinaria a vautagom que seu5 procuradores com poderes especires ao Sr.
teem aquellas pessoas que =u inscre\-erem este an- capllao Juoquim BaplisU Espinela Daniel, Jos
no nesta sociedade, pois que vo associar-se a um Pereira Lima e Cftdcnle de Araujo Lima Jnior,
grande capital sdbSTtpto desde o Io'de Janeiro al Mamau^ape 20 do setembro de 1863.
pital subscripto desde o 1a 'de jane
esta data. O hornera que du"idar do sorpreben-
dente resultado que offerece esta sociedade, ignora
inleiramente a materia, e maoeira por que, se re-
geai estas Dstitaicolfs; porque para destruir toda
e qualquer incredulidade, baslam lembrar-se que
todos estes capilaes -Trtij coTVe'rtidOs em IO*'-ripfoes
da divida publica e'reflda'ftaoional : ett mesma
forma os juros semestres que deltas se forem Ven-
cendo, e que os individuos de que se compem
esta associacao pela maior parto tem contratado
que os bocios sobreviventes sejam herdeiros dos
capitaes e int.'res.-^e; dos socios fallecidos.
Asoci?K}ao (Jommercial Se-
neficete dePernaitibuco.
Francisco Jos de Campos Pamplone.
Aoliiiiio .MartmsdeSeabra Lemos comme-
mo'ra 00 dia 4 rto crrente na igreja do re-
cfllhimento da Gloria desta cidade o primei-
ro anniversarioOo falleilmento de sna mui-
10 presada mulher D. Amb'rozina Amelia
Duarte de Seahra Lemos cora a celebracao
le missas pelo repouso eleroo de sua alma.
Compaiibia geral hespanhola de seguros mutuos
sobi'e a vida
AU'TORISDA PaO REAL DECRETO UE 21 DE DEZEMBRO DE i839
ma flanea em dinheiro, depositado nos cofres da estado, garante a boa da
ministraco da compauhia.
BANQE1R0S DA COMPANHIA* DIREG^O GERAL
B6:xaco de ffrspatha Madrid : Rna do Prado n. 19
Estacompanhia liga pelo systema mutuo todas as combioacoes de super.iejiria do* saga
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripcao de raaoeira que em oenhum caso n:ttt.i |Ci ociuc.
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Saotao suprehendonles os resultados que produzem as sociedades da iodole o A NACI
DAL, que ainda mesmo diraiimindo urna terca parte do interesse produzido em recentes I iquidai
ces eCdlobinando-o com a mortalidade da tabella de Depareieox qoe e adoptada pela companh-
para seus'-.-ilcalos e liqaidacoes, em segurados de idade de 3 al9 aonos, urna imporsicoanoua.
de 100^ produz em elTecivo "metlico:
No fim de o annos.......1:1193300
de 10........3:9125600
de lo........11:2085200
1 de 20 .......30:2565008
de 23 .......80:3315000
as idades menores de 3 anoos e maiores de 30, os productos sao oais coo-ideraveis.
ProsnecDs e mais-informacoes serao prestadas pelo sub-direcior nesta provincia.
Joaqrjim'Fiuz.'i de Oliveira, ruadaCadeia n. 32, ou a Boa-Vista roa da In.perairii n.!2,estaLe!
ment dos Srs. Raymunuo,Carlos,Leite & Irmao.
telojoeiro.
Nao se tendo reunido numero sufllciente dos se-
ohores associados para a reuniao extraordinaria
de assembla geral, convocada pela segunda vez
Antonio "Gustavo Mad-eo eocarrega-se de qual-
quer conce'r'lo fle relogio de algibeira e parede :
na'roa das Laraogeiras n. 5, em casa de Alfredo
&iiinloo\.
Os senhores:
1
Augusto Fiscber.
Silvestre los Hibelro.
Jacintho Jos Uolelhn.
Domingos Alves da Silva.
Antonio Clnudioo Alves Gomes.
Jos da Silva Cabral.
a
De 200 gigos com batatas
Quinta-eira 5 do corrente.
O agente Pestaa fara leilao por conta e risco
de quera pertencer de 200 gigos com batatas de-
sembarcadas ltimamente e serao vendidas em
um ou mais lotes a vonlade : quinta-leira o do
correte pelas 10 horas da manha no armazem
doSr. Azevedo defronte da escadinha da alfandega
Perdeu-se no ddramgo Io do corrente da ra
da matriz, ra Velba at a ra do Sebo urna pul-
boje 3 do"corrente, 1 direccao pela tercaW feira de >ro amjraiada era dous aunis, seguro-Luurenco Justioiano da Silva,
e ultima vez convida os senhores associados a s *m ama .lafe-com 8 fertras brancas nao mu.to Maooel Rodrigues das Neves.
rennirem nn dia (i ao meio dia- nh*ervando-e Srnes, ao redor das tres pedras, esmaltade azol Simao Jos de Azevedo Saotos.
escao e jcom alguroas folhas no esmalte : quem Joao Bapllsla 8a Silva Maoguinho.
achou e quizer restituir sera muito bem gratifica- Eduardo Ferreira Bailar,
do oa ra da Matriz n. 13. Joao Alves Quintal.
oeste da o disposto 00 art. 21 do; estatutos desta
associacao.
Associaco Commercial Benelicenle de Peruam-
baco3de outubro de 1863.
O secretario,
Candido ''. G. Alcofbraflo.
I.IIBA
Da velas, cabos, encharolas, lonas, folhas de
metal, estopa, raoitdes, ps, vassouras, 1 caixa
ferramenta, 1 dita medicamentos, agulbas de ma-
rear, tintas, baldes, lampeos, phares, espingar-
das, barriscom cae de porco e de vacca, ditos
de mauteiga, ditos de bolacha, ditos de linsua, cha,
em rimas faenadas a compra de madeiras de cons-1 arroz, caf, massas, vinagre, farinha de trigo em
Roga-se ao actual thesuureiro da festa dos
gloriosos raarlyres S.S. Cosme e Damio da villa
de Iguarass, que se digne transferir a festa, que
pelo mesmo tnesoureiro foi espassada para o dia
17 de detembro, para o dia 10 do mesmj mez.
alim de alguns devotos noderem assim aproveitar
o dia santo do dia 8, e Qcarem de romana ,naquel-
la villa at o indicado dia 10. EsperamSs que o
mesmo senhor thesoureiro nos fara' senjelbante
favor, que depende smente de sua vonlade.
Os devotos.
-*- No4ha 26 do mez prximo passado cahio do
ptimeiro andar do sobrado o. 1 la ra Augusta,
um dedal de ouro com ama firma 00 centro E. P.
M M. : a pessna que.-achou querendo entregar le-
ve ao mesrao sobrado que sera' generosamente re-
compensado.
Eiaprego.
O homem velho 011 de meia idade, de conduela
moral, sera molestia-;, que quizer oceupar uin lu-
gar de pouco trabalho, appareca na ra da Cadeia
do Recife o. 49, deposito de charutos.
Maooel Antonio Mooteiro dos Santos.
Jo.- Gaetanii Vieira de Souza.
Marcionllla Francisca de Salles Lima.
Thomaz Das Souto.
Jos Rodrigues.
Valeriano Baptista S G.
Joaquim Vieira de Barros.
Joo Paulo de Miranda.
Ignacio Gorrera Vieira.
Francisco Luccas Correia.
Antonio de Qoeiroz Ferreira.
Rodrigo Gomes da Silva.
Jos Francisco da Arruda.
s
lima malaiiuha de idade de i7 annos, opli- Selle, despachante,
ma costureira e modista, tendo recebido educacao BHtancourt, procurador,
como qualquer mulher livre que a tenha tido, pre- Antonio do Reno Pacheco,
cisando-da quaolia da 6005 para completar sua ', Agostinho Vieira de Lima,
alforria, hypoiheca seos servieo- pelo tempo que Cirne, relojoeiro.
Os abaixo assignados fazem sciente ao res-
peitavel publico e cora especialidade ao corpo do
commercio, que em 30 de setembro prximo pas-
sado dissolveram amigavelraenie a sociedade que se convencionar : quem quizer fazer este adianta- Manoel Jos boares de Avenar.

tru ..ao para um transporte de guetra.
S da do eon-elho da compras navaes 3 de outu-
bro de 1865.
O secretario,
Alexaodre Rodrigues dos Aojos.
wm*-:
EMPaEZA-COIMBllA
-Recita extraordinaria
HOJE
Qu^tafeira \ de outubro de 186o.
nerita extraordinaria.
Segunda representacao do muito apparatoso
drama martimo em 4 actos
4 SENIORA
i barricas, 11 barricas comidas era conservas, gar-
; rafas com fructas em conservas e mullos outros
'objectos salvados da barca iogleza Mira & Cecilia.
Sexta-feira 6 do corrente.
'No trapiche do Barbosa praca do Corpo
Santo lado do caes.
E. Armold Jnior, capitao da barca inglea .Vi-
ro & Cecilia arribada neste porto onde entrou
com agua abena na sua ultima viagem de Por-
tland a Buenos-Ayres, fara' leilao cora autorisa-
gao do inspector da alfandega, em preseoca de
um erapregado da mesma repartico para o lim
nomeado.com assis'.ancia do cnsul de S. M. liri-
lanoica, por iotervenco do agente Pinto e por
conta e risco de quem pertencer, dos objectos
cima mencionados pertencentes a misma barca
e existeoles do trapiche do Barbosa, onde se ef-
fectuara' o leilao no da cima meociooado.
Principiara' as 10 horas em ponto.
Os bilbetes acham-se venda no lugar do cos-
tara >>.
Go aerara' as 8 horas.
tinham no armazem a ra da Moeda n. 45, que
gyrava sob a lirma de Silva & Pinto, tirando a
cargo do socio Maooel Marques Piulo todo: o acti-
vo e pas-ivoda extincta lirma. Recife 2 de ou-
tubro de 1863.
Estevao Gandido da Silva.
Manoel MarquesPinto. ______
Hoje descarrega-se o bacalItovindo
no brigue Titania entrado hontem,
ment annuncie para ser procurado ; declaraudo- Joaquim da Silva Moura.
se que s se faz este oegocio para casa de familia : Joao AotoDio Coelho.
da coDsideraciio. 1 Aotooio Joaquim Vidal.
-----------------------j-----------------------------------. i,Manoel Alejandre Gomes; de Mello.
Precisa-se alugaruraa escrava para o "serv- Anon0 Joaquim da Silva,
co interno e exierno de urna casa de pouca tami- naymondo da Silva Gomes,
lia ; na ra do-Palacio do Bispo, primeiro sitio. jos"j pereira.
Leilao
De urna toja de charutos 119 paleo do
Terco o. 2.
Martins fara leilao por coma e risco de quem
pertencer d'armacHo e perteoces da loja de charu-
tos do pateo do Terco n. 2.
Sexta-fe'ira 6 do corrente
as II horas do dia.___________________________
LEIJL.%0
De diversos o!>jeelos de mobilia c apa-
relhos para jantar e alnioeo.
Sexta-fira G d crreme."
O agente Pestaa fara' leiao por conta e risco
^Dentista de Pemambuco.
I .Hua-estrella do,Horario b. 3,
ao p da igreja
[francisco pinto ozono
"OoJIoca dentes ariiflciaes
| drrnos
i Emprega todos os meios scienliBcos para
m conservar os naturaes. Pode ser procura-
i do em seu gabiuete das 9 horas da ma- ?'
i nhaa as 5 da tarde.
Saques.
Antonio Jos Rorigues de Souza la
qual o negocio que tem em o mesmo abaixo as-1 j0 Crespo n. 15, saca para o Hio. de Janei-
sigoado, e aproveita a occasiao para declarar oue ro a 3 jgg e vsta,
oiio deve a pessoa alguma. Hecie 3 de ootubro
Sitio para lugar.
Aluga-se o sitio que foi do Sr. Valeaca no |u-
gar de Bem-flca, com grande ca-a, contendb 2 sa-
las, 8 quartos, cosinha lora, estribara etc.,-a mar-
gem do Capibaribe e com portSo para a estrada :
a tratar cora a viuva no lugar di Magdalena de-
fronte do sobrado grande ou no Recife ua ra 'da
Cadeia n. 4.
Previne-se em tempo, para que ninguem al-
legue ignorancia que a parte do sobrado do Poco
da Panella que locou ao herdeiro Joaquim Pires
Ferreira, est sujeita ao pasamento que por elle e
seus irmos fez sua raai, alud* existente, de urna
hypoiheca que existia sobre o memo sobrado.
^ O abaixo assignado lendo no Diario de 2 e 3
do corrente um annuncio chamando o a compare-
cer na praca da Independencia ns. 10 e -21, pode
ao annuncante que declare pt lo mesmo jornal
Maooel Ignacio Dias.
Fraooisco Joaquim Duart
Maooel Alves Cardozo.
Antooio da Silva Guerra.
Jos Maria Placido de Magalhles.
Caetano C. Coilo.
i Aogusto Coelho Leite.
i Apgelo Jos de Sanl'Anoa.
Tanham a boodade de comparecerem na praca
da Independencia os. 19 e -21 a negocio de seu 11-
I8MSS6
O bacharel i'
Francisca Ansnsto da Cosa
W
de 1865.Augusto Ccclhu Leite.
Attenoao.
Pede-se aos donos de cocheiras.se poracaso re-
ceberam de ara preto um livro graode maouscrip-
to embrolhado n'um papel azul, queira mandar
entregar u'o armazem 38 da rata da Crui>
-Na roa das Gruzes o. 12, fornece-.-e comida
. [.por commodo preco, assim como eogomnia-se com
perfeico. ______
Ama.
Na ra do Imperador n. 83, torceiro aniUr," pre-
cisa-se de ama ama para coziuliar.
ADVtiGADO
Ra do Imperador numero 69.
fif^-so*?; >fc-'^.';ir4' vf &^iSi* -s^
Aluga-se a casa terrea sita oa ra Imperial
n. 213, cora Isaas, 6 quarKiS,cozinha fra e quin-
tal cora cacimba : a tratar na mesma ra d. 2i1,
ou oa ra Direita n. 84.
~abiixo~assignado, chamaodose onlr'ora
Evaristo Saturnino de Amorim, declara que ron.
tinua a chamar-se como presenlemente se assigna.
Evaristo Hilario de Carvalho.
Precisarse de uina ama para casa do pouca
familia : na ra da Conceicao n. 6._____________
Dase 1:0002 a premio sobre hypoiheca :
quem precisar dirija-ge a ra de Horlas n. 16,
SO Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
1 rea0 andar, onde podo ser procu-
8 rado para o exercicio de sna pmfis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
Io molestias de olios ;
i" de pinto :
3o dos 01 gaos geni-
8 ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rSo examinados na ordjmdesuas
I entradas comecando o trabalho pe-
8 los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
I 6 as 10 da manba, menjs nos do- a
mingos.
*j Praticar toda e qualquer opera- i
K ao que julgar conveuimte para o I
31 prompto restabelecimen'o ilos seus (
m doentes.
iWLiaiiWKsaiflHiMaK
.\ ">- ibafXO assignados declaramos que n *r.
Jos de Jess Mor.ira detaou de ser no*so oiaaara
no dia 30 de 1 nlnmlrm prximo paalo.
______________garrea & Silva.
Aija--e o armazem da ra da SenzaU Ve-
Iha o. 104 : a tratar ua mesma ra o. 103. _
Na ra do Imperador o. 83. pajuata andar.
deseja so saber f.llar cora a Sr?.. I). Jarioiha d>>
Reo Borges, oatural ua ilha de S. Miguel : quem
portanto soober dar .alguma noli h, ajaaaia iliri-
gir-se a referida caa, |>elo que muilo se mralere.
Precisa-se de urna ama riara cozir.har e en-
gomraar -, ua ra do Sebo n 29^____________
Aviso
O inspector da compaiilua deooraiuuia a Pr>i-
denle do Baneo Aliaooa ao Porto, participa ao*
seus amigos oue >e acha de paaaafjMI oe.-t 1 inla-
de. e se promptilica da melhor vontade a dar
quaesquer esclarecimemos qua Ih sej-iin pti
acerca daquoila corapaniua. __^ _
"Atteiicao.
Perdeu-se hontem i de ootnbrc. d> aterro ia
Boa*Visla at a rna doCwipe, ur.i enabraltof a-
tendo a quantia d- 61-i-j : qu-m >> li r irlud.
quizer levar a ra do Crespo o. 19, sera fUM -
men'.o gratificado.
Joaqoim F-ernandes Vianna faz scieutr- ao
respeitavel publico e com especialidad- ao c.rp)
do commercio, que deitou de ser raixeiro #e An-
tonio Jos dos'Il0is piff se arhar doenle e ler de
retirar-se para o mato tratar de soa saude: agra-
decendo ao mesm > senhor o bom tratamento doran
te o tempo que foi seu raixeiro.___________
Perdeu se na noite do dia 29 nma rantbada
de eaavea com urna crrente de lati, da ra da
I Penha at aos quatro caotos da Boa-Vista ; roga-sn
a quem achar, de levar a ra Dir.'iU n. 20, pri-
| meirc andar, ou na loja.
r
II P" Ala bhi


1
I CASA DE BANHOS.
Ruar; a Cruz n. 17.
rM
A abaixo assignada, lem a honra de
participar ao publico que o seu estabele-
cimenio cima mencionado, achase h":"
funccionando muito r*-1 .,
vrtn .^umrmenle, pro-
_ o iuoas as accommodacSes necessa-
iia% e sobre ludo com alguma limpeza.
Os carloes Armados por mens aoteces-
sores Cedrim & C ser&o rccebidos at o '
meado do mez de cutubro vindouro, f
casa tero a firma da abaixo c -oda
e sero como d'antes iransm! dignada,
Tabella do -ssiveis.
I 1 assignatura m<" Pr*8-
a um bat* -"sal com direito
; l dita'1 diario 320 rs... 95600 JR
. e 30 carloes transmissi- tL
I velsa360rs................ 10*800 S
l|2 dila de lo ditos a 400 rs.... 65000 JR
E i laulio avulso, momo ou fri ou jgg
R de chovisco................. 500 X
$v i dito aromalis.ido com agua fio- ffe
m rida................. ...... 15000SB
SS Os medicinaes sero pelo prec_o que se ^ I
JH couvencionar: R <
S O eslabelecimenlo estar' aberto dos Jjfc'
^P dias utels das 6 da manha as 10 da noite ^
Pft e nos dias santificados al2 horas da lar- fir .
|g de, havendo chegada de vapor estar' S:
5 aberto por mais lign) lempo. ffi
fe Mathilde G. Lessa. 21
Precisase de um pequeo de 14 a 16 annos ,
que tenha pratica de taberna : a tratar Da ra do
Brum d. 47.
Para quem precisar de banhos, offerce-se
duas casas com commodos para familia, na ilha
do Retiro, junto a ponte da Passagem : a tratar
"om L. M. R. Valenca.____________
Quem precisar de urna ama para o servico
interno de casa de familia, dirija-se ao becco da
cambda do Carmo, casa n. 2, que ah achara com
quem tratar.
O collegis de orphos desta cidade lem pre-
cisao de srvenles, e um cozinheiro : a fallar com
o respectivo director.______________________'
Samuel Power Johuston k Companhia
Ruada SenzalaNova d. 4.
AGENCIA DA
Fundido de Low Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavailos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e balido para enge-|
nho,
____ i
Arreios d<- carroara om e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
talarlo l ^eriiMblM Harta letra 4 e Ouiubro de i*.
k GRANDE DESCOBERTA
MEDALHA
DE
HONRA
deFIGAPOdeBACALHAU
; DESINFECTADO ,
As propiedades mcdicaes do oleo de figado de bacalao forio unni-
memente reconhecidas. Mas seo cheiro e seo sabor to desagradareis
tornao o uso d'elle muitas vezes impossivel, mesmo aos estmagos
os mais robustos e aos mais condescentes.
Por isso a dcscoberta do Snr. Chevrier que lhe permeltio de
desinfectar inleiramente o oleo de ligado de bacalhao sem alterar suas
propriedades tcm sklo um dos mais felizes problemas resolvidos pela
therapeutica moderna.
O oleo defigado de bacalhao desinfectado de Chevrier,
com um clieiro agradavel e um sabor assucarado, o nico que nao
tcm nem gosto tem cheiro de peixe.
Objeclo de numerosos relatnos scientificos elle goza em Franca
de urna fama bem merecida, c receilado por todos os mdicos cm
lugar do Oleo de ligado de bacalhao ordinario. Tendo as mesmas
propriedades do oleo de figado de bacalhau ordinario, usa se d'elle
nos mesmos casos isto as :
Pobrru do Mague,
Eatairaniente por ezeeaa* de
trbala* de araaerea,
Maleatlaa daa braachlaa reeea-
tea chronirm,
Teaaea perlinacea,
Gaatrltea, gaalralglaa,
llore de eatamaga.
Moleatiaa cero fu lo a,
Harblllania,
ulmi ruerno daa klandre,
Tialca pulmonar,
Moleatlaa da pelle,
Conatllulrao lyiuphalira,
Anemia, debllldade, fraajueaa,
Magreza,
Elle convem a todas as compleicoes e a todas as idades, e tomada
fcilmente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro
para a alimentaco das enancas iracas e docntes.
Um folleto aocoxnpanha cada vidro e contera as observacoes medcaos.
.Deposito em Pariz, na pbarmacia de Chevrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
Deposito geral em Pernambtico ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
0 OUo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier constitue o melhor meio de administrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalhau,
augmenta a accSo to efficaz d'este ultimo, se dissolve mais
fcilmente nos lquidos das vias digestivas, se assimila muito
mais bem do que quando tomado sob a forma de pilulas,
xaropes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e n5o
provoca a constipado.
As pessoas as mais delicadas que rulo podem supportar as
preparares ferruginosas ordinarias, as quaes, principalmente
nos paizes quentes, tem muitas vezes grandes inconvenientes,
pdenlo com a nova descoberta do Snr. Chevrier, usar do ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeulicos, tomando-o unido
ao oleo de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chbvribr, se emprega em todos os casos que o ferro acon-
selhado; julgamos intil de os enumerar.
Casa de banhos
m

4*
LIQUIDACAO GERAL
NO
A t tenca o
O arrematante das dividas da massa fallida de
Amorim, Fragoso, Santos &
fallecido Custodio Luiz Gomes
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
J60 Eua da Cadeia do Kecife 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanlia, e tendo comprado ludo as melhores condices
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inleira-
mente liquidar e ler de partir mui breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com brilhantes, como botoes, aunis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
C, e do espolie do pleto sortimenlo de fazendas unas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
n ISTSmiiSK. T; -?,IV^R* Lubin L' ^Brand, Ed. Pinaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgant), Violet, Sociel Hygienique, Mompelas,
^J^&TXm^*Z&Z Majlly, Regenier, P.Gueland, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola, etc.. fabricadas na
no espaco dos dias cima, do contrario seus nomes China e no Japao; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
sero publicados: a tratar na ra do Aragao nu- ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de consolos e para grande toillette, o que se tem
niero3-__________________________feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cha e caf, os quaes em
AlbllO Rfintista da Rocha nada s5 inferiores prala, emuitsoutras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-
reroioeire e dourador portuguez ras'excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jantar, e immensos ani-
a praca da independencia n. 12,' 80s de porcelana fina dourada, como ricos vasos para ores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de pan-
faz qualquer coaceno pertencente no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli C, para se tocar na
a sua arte por precos mais baratos ra, ditos com figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modei nos e bonitos instrumentos de pbysica (mgica) para
resnonsIbilK m"?""u^Sta- theatros ou sal5es' dltos de Plia"lasmagoria ; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noile; stereocopios de nova in-
como tambem compra y^0 e com 1)cl, sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sorlimento de brinquedos finos para mancas, e
relogios em
Iho, assim
secunda mo.
Largo do Carmo n. 26.
Este estabelecimento lo bem montado
na sua origem acbava-se de ha muito
em quasi completo abandono pelo pouco
interesse de sua admlni-tracao.
Hoje que o novo proprielario empre-
gou todos os meios para restabeler a
grande utilidade desle estabelecimento, *3|
pode assegurar ao publico que qualquer ^
que seja o numero dos concurrentes wt
JH achanto desde j promptidao e aceio nos W
banhos Irios, momos ou medicinaes, a *^*
jfg casa dos banhos se achara aberla lodos K
mt dias das huras da manha as i i da JL
SDOile >1
m Presos. |g
Banho de choque....... ,'00
*?* Dito fro ou morno..... 500 JR
J|g Dito de fa relio......... i OUO
Dito medicinal ser se- ^
gundo sua qualidade. J!R
;+ Assiguatura. (
at Por mez banho fri ou morno. 10$ >T
$*< 25 carloes para banho (rio, mor- r<
^g no ou de chuvlsco..........105
~jj 12 carloes para os mesmos... i Z
>S* 12 ditos para banho de farello. 105
^iii mmw.mmmm
Precisase de um bom cozinheiro, preferin-
do-se escravo : a tratar na ra da Cruz n. 34-
mmwm mrnmmm ii
H Companbia lidelidade de seguros g
>0 martimos e terrestres
^5 estabelecida no Rio de Jaueiro. w
Z ACENTES EM PEHNAMBLCO
)jt Antonio Luiz de livcira Azevedo i. C, ^
K competentemente autorisados pela direc- '&
K toria da companbia de seguros Fidelida- H
HH de, tomam seguros de navios, mercado- #
ftg rias e predios no seu escriptorio ra da Rf?
Wt Cruz n. i. m
Ma?is%ai:i!r^ ^i^% a&^&'rc
UVAS
ebegadas pelo vapor Amazonas, em muito bom
estado : na ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
E' BARATISS1MO111
Grande liquidara de fa rudas e rvipa
feita naciuDal, na ra da luieralrix
n. 72, lojade Goimares Irat.
Os proprielirics desle eMabelecimenlo tem re-
solvido liqcidarem suas fazendas por preros bara-
tissimos s com o fim de apurar dinheiro, aprovei-
tcm as pechincbas.
Vende-se um grande sorlimento de chitas fran-
cezas largas a 2ti0,280, 300 e 370 o covado ; ditas
percalas muito finas a 300, 400, 440 e 500 rs. o
covado : uto s na leja de Guircares A Irmo,
na ra da Imperatriz n. 72.
E' muito barato !
Cortes de la para vestido de stnhora a 3.
Cortes de 13a a 3o.
Cortes de 12a a 3.
Aos 3,000 covado de laa,
Vende-st- lazinhas de qndr(se de liMriotas te
lindissinos paaifies a 220, 240, 280e 3iO r*. o ce-
vado, vende se assim barato per t. r nimia perca
e querer se acabar : isto s na jsj i de Goinarae*
& Irmiio, ra da Imperatriz n. 72.
Aos 2,000 chales de merino.
Vende-se cbales de merm esiampad a 2/000
e 25500, ditos de merino liso a 28>iO, U e H
dilos linos a 65500, 75, 755C0 e 85.
Grande sortimenlo de cor es de vestido de ram-
braia com barra, pelo barato prerc de 35. :1520o
'bao.
Ditos de chila a 25, 25500, 35 e :i.'.1 n.
Vende-se pecas de madapolao rom 24 jardas a
45500, 55, C5, 75, 85, 95 e 105
Dito francez com 12 jardas a 35500, 45, 45500
e 55000.
Vende-se um grande sortimenlo de gollinhas
para senhora e meninas pelo barato prero de 320,
400 e 500 rs. cada urna : isto s na loja de Gui-
mares ^ Irmo, ruada Imperatriz n. 72.
Roupa feita
Roupa feila
Grande sortimenlo de ronp feila de todas a
qualidades, que se vende por preri baratsimos ;
aflianca se que se vende por menos 20 por ee
do que tm ouira qualquer parle.
INa uova loja de fazendas de Giinaret
k Irine.
Ra da Imperatriz n. 9S.
Gratificacao de 50$.
Ausentpu^se da basa 59 da ra do Imperador
(outr'ora Collegio) no sabbado 16 do corrente mez ^^.^--t-- ^>,-.'
c setembro de 1863, o escravo pardo denome Jua- J5%E]tJI wEal "\ IkVlft
quim.com os sicnaesseguintes: estatura regular, aa_Ja_ j ^r ^^
idade 18 a 30 annos, sem barba, ps largos, olhos Maeiinado BS. 4 C i*.
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande -onilnua a veader todas as miodezas que abano
e bem visivel na testa, parte dos dentes da frente declara por precos admiraveis.
arruinados, e com falla de alguns dos lados, sahio JJassos de palitos lixados para denles a 100 rs.
com caiga de brim pardo e paletot curto de panno, Espelhos de molduras douradas a 200,240 e 32.rs.
mas levou mais roupa branca e de cor, muilo Be-neis de oliado para meninos a 15000.
astucioso, costoraa intitularle forro e andar cal- u,los de coaro superior fazenda a 15500.
cado ; Li escravo do Sr. Guilherme Frederico de trancos com superior Unta rocha a 240 rs.
Souza Carvalho, genro do finado Sr. commendador Meladas de hnha froxa para bordado a 20 e 60
Manoel Goncalves da Silva : roga-se a sua captura t^'sas com 100 enveiopes, fazenda fina a 600 rs.
a todas as autoridades policiaes e a qualquer ca-! rozas de pennas deago, fazenda superior a 500 rs.
------- Grozas de botoes madreperola n -
pitao de campo ou outra pessoa particular que o
apprehender se gratificar com 505, alm das des-
pezas de conduccao, entregando-o a seu senhor
Miguel Jos Ai ves, na casa cima, ou no seu es-
criptorio na ra da Cruz casa n. 19.
Mmmmmmm mmm mmmm
S DEPOSITO DE CALCADO |
m FABRICADO NA CASA DE IIKTi:\C '10 ?
JK Roa Aova u. I. W
^ Abi se eucontrarao obras de di- |
versas qualidades, e por preco mui ^
diminutos, a retalho e em porces
S se vende a dinheiro.
m
m
linos a 500
e 640 rs.
Caixas com 50 novellos de linha do gaz a 700 rs.
Caixascom superiores obreias de cola a 40e80r.
Pecas de fila branca elstica com 9 varas a 280 n.
Varas de franja de la para enteiles de vesudos a
40 rs.
Daralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha rom 400 jardas a 80 rs.
Lhros para asstntos de roupa lavada a 100rs.
Pares de botoes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superiores qualidades a
400 e 15.
Caixas de pennas de calligraphia, fazenda boa a
15000.
m
bonecas fallando papae e mamae-; grande sorlimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
So di 29 do prximo passado mez fugio a merecido toda a aceitado na Europa, grande e magnifico sortin.ento de caixinhas, cestinhas e outras galanteras feitas de crina e seda,
preta Rumana, cnouia, de 40 anuos, baixa, levou proprios para presentes; grande sortimenlo de estampas fin is coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
J^lT^iFrSJS^SuXSfA*^*" com novas Pajsagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de crvstal
do tid'eircSro "r" ou defronte do convento do 5.r0Pn0 para meio de mesa de Jantar ou Para Jardim cutelaria fina, como fallieres com cabo de metal fino, colheres, thesouras finas,
Carmo na oDicina de Manoel Maiaquias Ca margo, ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
Fa7*e comida para casas pariicuiares com ma.sca_ra_s, de ve[udo, setim, cera, papelo e rame doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
todo o aceio. promptidao e v
por preco mais commodo do
a^sim como lava-se e engomma
JaJla, t-iuj '*ZF.ViiK^.a. Ivol3es UD0S' fiuras Anas e jarros de alabastrb ; galantarias e outras pecas de charao para toillette; machinas para varrer o chao,
ne, excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos ba'es de papel fino transparente e lanternas
coloridas para illuminacoes moda de Paris; salva-vida de borracha, para borneas e senhoras, proprios para quem toma banhos em
Carvalho A C.
na^SIto^^Xt^S^ZiS^\^8sm,tuaAo6' ameixas novas em caixinhas', biscoutos inglezes em'latas, queijos, etc., e muitos outros artigos quedara ennumera-
aUS^ e t0dos se vendera baral e "ito barato, no grande armazem da Exposicao de Londr< na ra da Ca-
deia do Recife n. 00.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
FUMARIAS FIAS
DA EXPOSICO DE
LONDRES.
e admittidos na forma do art. 859 do coii
go comercial: no escriptorio ." tua doVi-
gari n. 43.
O administ ador,
Justino Jos de Sou'.a Campos
OfTerece se urna senhora para ama de casa
eslrangeira de homem solleiro para engorr.mar e
cosinhar : a tratar em Foia de Portas ra do Gua-.
r "89<_________________________ I Para completa liquidacao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumarias-muilo finas e novas ebegadas recentemente
OlldP Petar ? ,5 r,s e de Londres dos mais afamados fabricantes seguinles: E'ig. Rimmel, R. Matheus & C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Ha dia^ fuBiVom ai"uts obiec.os de trwuiif'' Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sorlimimto d'agua de
esclava Aguida.d^w .nos deTdade pouco mais ?* .Jf n*J" e garrafas' agl,a de lavande' agua P3ra ,imPar dentes- oleo babosa. extractos em garrafiolias e vidfos de differen-
ou menos, de cor parda, estatura regular, levando,les modelos, pos para limpar dentes, banba em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
um vestido de chila escura e chale preto : quem presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
a encontrar teuba a bondade de lvala a ra da armazem da Expsito de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Aurora, casa n. 62, a sua senhora, Baroneza da r
Victoria, que comprou dila escrava ha pouco tem-'
po ao sr. Manoel do Reg Barros.________ PARA SEVIIOIMN.
Na ra nova de Santa Rita, casa n. 33, pre- \ Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
cisa-sede urna ama nue coiinhe e compre pa;a nnr manna lo oi roinr mn c< iimj n n.,.,.., a* r.^;!! a* ia. ^-___j_ r-..i.:- j. --*. nn
pequea
Alugam-se baratas urnas mei-aguas na en
irada dos portoes da travessa das Birreiras, bair-
ro da Boa-Vista : a tratar na ra do Colovello nu-
mero 23.
Massos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapatos de tranca e pete a 15500.
m Caixas com superiores agiilhas a 240 rs.
Claudio Dubeux, proprietarlo da linha de \jb.T!is de l5a sortidas de bonitas cores a 75000.
mnibus, faz scienle ao publico que no dia de a'? com suPeriores obreias de massa a 40 rs.
outubro do corrente anno haver mnibus para o Rodinhas com alfinetes francezes muilo snperieres
Hospital Porluguez de manha e de larde, assim "
como no dia lo do mesmo mez continuam as linhas "esmas de papel almaco a 25400 e 800 rs.
de mnibus para Apipucos, Cachang e Olinda, fcscvas para roupa, fazenda boa a 720 e 15-
como era d'antes, e faz selente aos senhoresassig- "a"*s de ***"< con toque de lerrogetn a
nantes que nao podem continuar as suas assigna- "V" r^-
turas em quanio nao se pozerem quites, nao sao "a"iS de facas e 6arfos de cabo preto a 35000.
mais admetlidos os bilhetes nos mnibus. Ta Hieres muito fino para criancas a 240 rS.
. ----------- --------- Pulseiras para meninas a 320 rs.
m,mmm Ditas e voltas para si nbora a 500.
Preeisa-sa de orna ama para hvar e engommar Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
para casa de pouca familia, prefenndo-se escrava :
a tratar na ra da Praia em casa do Sr. Manoel
Jos Danlas.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite : na ra da Ca-
deia n. 22, segundo andar.
nenfamTha3"13 qUe cwinhe e compre Psia,por menos de seu valor para se liquiiar, no grande armazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS MOTAS DE JOOTIif.
Vendera-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
Precisa-se de urna i para casi e pouca! seu valor' Para se li(lui(lar : n0 grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
familia ; na ra da Lingoeta n. 43,1* andar.____ ___
Aloga-se urna escrava para servico de ra?a }f J*jHtOTTO"R ^ aPM I \
e compra \ na ra do imperador n. 50, terceiro! No gran(]e arrnazerjl da Exposico de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperatriz loja de Mr Dubarry n. 8
Aiuga-se um segundo andar na ra Direita, 'e na mesma rua !(lja de ?iadezas n- 34' vendem-se excedentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
ca'-a n. 6 ; a fallar no {.rimpiro andar do mesmo.
Francisco Jos da Costa Guimares com-!
prou por ordem do lllm. Sr. Joo Secnndino Perei-
i,i Pacheco, negociante na praca do Aracaty, um
bilhete da 2' parle da 2* lotera concedida a favor
da Santa Casa da Misericordia do Recife.
Precisa-se fallar ao Sr. Lino Jos dos santos
e como se ignore sua residencia pede-se ao mesmo
senhor que a annuncie ou se digne comparecer a
ra da Cruz n. 66, escriptorio.______
Frecisa-Sd de urna ama j na ra Direita n.
100, sobrado.
Precisa-se alugar urna escrava para ludo
servico de urna casa de duas pessoas ; para tratar
na ra de Hurlas n. 66.
Frascos com superior banha a 240 e 500 r.
dem de sopenor oleo babosa a 3O rs.
Caixas com lamparinas para 3 meze* a 40 rs.
Varas de baado do Porto a 80 e 14' rs.
Cartas de alfinetes francezes a 100 rs.
Quadernos de papel pequeo a 20 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulha?, fundo donrado, a 80.
Vendem-se quairo burras mu tu mansas, boas
de carga e de sella, por preco commodo : a tratar
no hotel de Franca.
Vende-se ama e--rava de OTanos de ,dade
com orna cria de 15 dias, lava, cozmha e eofoai-
ma: a tratar na travessa do Pombal 20.
Vende-se urna casa pequea qoe rend* 125
mensaes : a tratar na ra do Queimado n. 48.
Vndese um carro (victoria) novo e .legan-
Compra-se elfactivamente ouro e prata em le- os arreios competentes de nv tal principe :
iras velhas, pagando-se bem : ua ra larga do a Poo-e \elha n. 8, por preco eoronvHK_______
As mclliorcs chitas francezas (te cares
escuras e ivas a 280 rs. a
covada
Aloga-se a casa terrea n. II, sita entre as
duas pontes da Passagem, com 4 quartos, 2 salas,
cozinha fra, cacimba, quima! murado com sahida
para a camboa ; a tratar no sitio do Lajueiro jun-
to ao Hospital Porluguez, com Manoel Antonio da
Silva Ros.
COMPEAS.
obras velhas, pagand
Rosario n. 24, loja de ourives.
Alugam-se casas para se passar a fesla no
lugar denominada Porto da Madeira em Beberibe:
a tratar na ra do Queimado n. 48, loja.
Para se passar a testa e tomarse banhos em
Olinda, alugam-se tres casas terreas sitas em p-
timo lugar, no pateo de S. Pedro Apostlo (S. Pe-
dro Novo) frescas e cora bons commodos tanto mais
a da esquina acabada de novo, que bem pide
acommodar duas familias por isso que tem grande
sotao : a tratar no sobrado junto.
Caixeiro.
OfTerece se ora caixeiro para taberna e que tem
bastante praiica e da fiador a sua conducta : na
esquina da ra do Rangel Progresso n. 49.
Precisa-se de um m-nioo portuguez dos ul-
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimera.
VISTAN DE PERNAIBUCO.
Tiradas na occasi5o em que S. M. o Imperador aqui esteva em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezerabro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d i Arsenal com a illuminacao na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio eom o palanque.
VIAUjEJI A EUROPA.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de effectivamenie escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
Compra-se ouro, prata e pedias preciosas,
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife,
leja de ourives no srco da Conceigao.
Jarnaes para euibrulho.
Compra-se na fabrica de cigarros anliga ra dos
Quarteis de Polica o. 21, a 140rs. a libra._______|
Comprase carosso (sement) de algodo : no
armazem de algodo de Saunders Brothers & C, j
no caes de Apollo.
Compram-se moedas de ouro brasileiras de
55, 105, 165 e 205, com 6 por cento de premio, e ;
tambem pecas portugueras de 95 e 165 com 51
por cento ; na praca do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar. ^^^^
Na ra do Crespo n. 16~primeiro andar, I tem para vender Antonio Lniz de Oiiveira Airve-
coraprara-se libras sterlinas e moedas de ouro bra-1 do C, no sen escriptorio ra da Cruz o. 1.
sileiras.
Comprase papel diario para embrulho, pa
ga-se bem : na padaria da ra da Imperalriz nu
mero 66.
Na ra do Queimadon. 1 vendem-se chitas fran-
cezas escuras e finas a 280 o covado. _________
Vende se una parte e um predio no sitio dos
Arcos, perte da igreja dos R-medio*, o qnal i pr >
prio para otaria por ter excedente barro, e as Ier-
ras quasi todas proprlas : a tratar rom Joaqnim
Jos Goncalves Beltrao, roa do Vigariu n. 17, es-
criptorio. _____________________._________
Parinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Otiveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio roa da Cruz n. I.
Charutos dalHahfai ~
a 15 a caixa ; na ra da Moeda n. 43.
Vinbo do Porto superior em caixa de duna.
Compram-se moedas brasileiras de 205
215 : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Comprase
um cabriolet de quairo rodas e que tenha assentos
para quairo pessoas, que esleja em bom estado, e
tendo cavallo tambera se faz negocio : quem tiver
e querendo vender, pode dirigir-se ao caes do Ra-
mos n. 24.
Vinhos do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de nma duzia
de garrafas para casas pariicuiares, sendo : Lagri-
. | mas do Dooro, Duque do Porlo e D. Luiz ; lambe
a tem anemias de dcimo encapadas com superior
i vinho, barris de 5' e 10* em pipa : aa ruado Vi-
Sario n. 19, primeiro andar.
Compram se
Cruzts n. 8.
A 9$250.
libras sterlinas:
na travessa das
YENDAS.
Bibliotkeca lusitana
Vende-se nma carroca boa e uta bonito koi
gordo tanto trabalha na carroca como noearro : a
tratar na travessa dos Pires a. 3,-qne achara eom
quem tratar, por ser preciso seta dono retirarse
para tratar de sua saode por isso ven le.
Noviddes da moda.
Chegou a nova loja de miudezas roa da laape-
ratrfz, nm completo sortimento de brincos de ery<-
tal e perolas o mais elegante qoe se pode ver nes-
te genero, assim como tambem liadas araiim
de contas sendo esta< eravadas com prdriamm
mais bonito qoe se pode ver e anda reatara ai-
gons siotos e fivelas para os mesa ; pedia as
Exmas. senhoras qoe mandem ver taes oajzr.t..
antes que se acaben, isto roa da Imperaarht fc>
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das prin
Franca.
Inglaterra.
Italia
Vendem-se barato para liquidarlo no grande armazem da
imos chegados para caixeiro de loja de quinqui- peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miude as n. 5i.
liitirits fia rii i qo iiiitci d. 17.
Rangel
Desappareceu no dia 11 do corrente do en-
genho Camela, o escravo Jjaq jira, crioul >, boaito-
lo, baixo, pouca barba, bem fallante, falta de den-
le- na frente, bem feito do corpo, tem algamas ci-
catrizas as nadegas de surra que j levou, este
Attencsfto.
;ipaes cidades da Europa, como:
lisboa, etc., etc.
;.xposic3o de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
Ahia
escravo disse que vmha assentar praca'em voluo-1Dassra aos senhores joalheiros Rlock Irmo,
Viga rio n. da auanlia de 1:800 e tantos mil ris, a vencer se
nhaem que *m Jane'ro vndouro ; por quanto pende em jaizo
Jos Saocho Bezerra Civalcanti previne ao pu- Precisa-se de urna ama para cozinhar e comprar
blico que nilo pode ser negociada urna letra que para casa de muilo pouca familia : na ra da Con-
cordia, sobrado do armazem do sol n. 34.
taos : quem o pegar leve-o a ra do
14 ou aodito engenho Camella em Ser
sera bem recompensado, o dilo escravd levou nm
cavallo pedrez, pequeo, barrigudo, cistrado, an
da baixo at meio, da coice auaodo s< i
tem duas grandes feridas dos fados.
^ueslo sobre a mesma letra.
Aluga-se ama escrava moca, robusta de
espora e, boa conducta, a qual faz todo servico de nma casa,
1 intoBBO e externo : a tratar na ra Ve lea n, 4(1
lasa em Saut'Anua.
Aloga-se urna casa cota boas commodos e fres-
ca, por fcarato preco, para os nezes da fesla ou
por anno: a tratar com .Vaaoei Luli da Veiga,
ra da Gloria a. 94.
Ama.
Para o servico de urna casa de urna s
pessoa, se precisa de urna ama que engom-
inee cosinhe, paga-se bem : na ra da Cruz
n 16, segundo an lar.
- Na praca da Independencia n. 33, loja de oori
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas
tamben se faz qualquer obras de eccommeada e
ode e qualquer concert.
histrica, critica e chronologica, comprehendendo ja de Manoel Joaqoim Dias i C.
a noticia dos autores porluguezes e das obras que
compozeram, desde o lempo da promulgacio da lei
da graca at o tempo presente, por D10GO BAR-
BOSA MACHADO, 1741, 4 grossos volumes em fo-
lio ; obra varissima, cuja edico ha muito se acha
exgolada. indispensavel a todo o homem lettra-
do od de profisso scientifica, de quem a historia
patria e as letras nacionacs nao podem nem devem
ser ignoradas : vende-se na livraria de Jos No-
gueira de Sonza no arco de Santo Antonio.
Vende se urna taberna com poucos fundos
ou s a armacao nova, na ra Direita d,> Afoga-
dos n. 68, vende-se a dinheiro ou a prazo : a tra-
tar no paleo da matriz sobrado novo n. 84.
Vendem-ss duas vaccas de leite comeras
novas por proco commodo : quem pretender diri-
ja-se a Santo Amaro passando .o cemiterio publico
o terceiro sitio do mesmo lado do cemiterio, a
qualquer hora que achara com quem tratar
da-
ta
POR 605000 I !
Urna machina de costura : na loja n. 20, B, ma
do Crespo._______________________________
Vende-se urna negrinha de 13 annos; na
ra Augusta n. 70.
Vende-se urna caaoa de carreira ; na ra do
Jasmim c. 21.
Grandes melhcras
as machinas imaeriaes e cter-
Armaieai a 53C Brtai-Waj VVari.
Eslas machinas sao construidas p->r i
I systema, com muitas e importantes anal
sendo examinadas por bais peritos foram j
das de summa perfeicao. A agalha direita e
perpendicularraente, com n ponto it Uicodo.
nao desmancha nem embarara aja
ambos os lados ; faz costaras perfeilase
qualidade de tecidos, desde couro at a i
cambraia, tendo Gos de algodo, de teda om de h-
nho, desde e mais grosso at o mais delgada. Co-
mo nao tem rodas dentadas, por so ter evitada) a
menor atrito possivel, trabalaa ca* nriHala e
sem contradicoUM A MACIII.1A QTI NAO FAZ
RUIDO ALGUM
T. J. Me. ARTHUR & C, fofiemHn i araane-
tanos na casa supra.
Ainda se acba para veader a
la de Idade de 15 a 10 annos, eom aa
j annonciadas: na roa da Cras a 7,
andar.
Algodo trancado da Babia : aa
A. V. da Silva Barroca, roa da Cadeia a. 4.
i


Diario de "eraasabuco *- SALSA PARRILU DE AVLEt.
Transcrevemos aqu alguns
dos muitos altestados que temos
recebido das virtudes da salsa
parrilha do I)r. Ayer.
IthCMIIIUMllO.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Otiro Preto.
Soffri rheumatismo por mal-
tas vez.es/ e vendo annuncrado
em um jornal d'esta cidade a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e antes de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sera sentir a mais leve
dr nos joelhos ; a parte do corpo que es-
ta va affectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno.
Empcdes, borbulhas pstulas,
ulceras, e todas as molestias
da pello.
DO SIt. JOAO PAULA DEABREU E SOUZA.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soflria mais de dous annos de urna
Grande liquidadlo a dinheiro. (lili RiUNfl
Ka !oja e armazera do pavo. L .. "WI iirlllli-*.
Ra da luiperatrlz n. O de Ca- Celleiras de marroquim, com cascaveis
na A Silva.
Os dooos deste estabelecimeulo lem revolvido
e sem elies.
Na ra do Queimado leja da Aguia Bran-
quidar suas fazendas por presos baraiissimos, s ca n, 8> vendem-se colleiras de marroqoim,
so?s SuS^an^^XSZ,"^: Pospontadas e com cascaveis, .ou 'w elies
das, que nesta loja e armazem enconirarao um proprias para caes e outros bicliinhos.
grande sortimeMo por precos que muilo Ihesho. PemiaS injCZasdcaCO C doUPadaS.
de agradar, lano cm peja como a retalbo, a
saber :
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
na loja do Pavao ra da lmperatriz n.
ro a
60, de Gama & Silva.
Moreantique branco
Vende-se superior moreanlique branco para
vestidos denoiva a -'Mi o cavado, pecbincha :
na loja do Pavao na ra da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates cum mofo.
Na loja do Pavo a 3G0 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindsi-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
i pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
i liquida-se pelo Laratissimo preco de 360 rs. o co-!
vado : isto s na loja do Pavao ra da lmperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
No novo sortimenio de pennas de ac que
a Aguia Bronca acaba de receber, vieram
tambera outras de metal dourado e bicos
mu bera acabados, e por essas boas e tie-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bricantes Perry & C, as recommendam aos
entendedores'1 apreciadores du bom, valen -
do mesmo a dierenca que lia no preco de
urnas para outras, por que estas se tornam
mais duraveis na conlinuacao de escrever ;
assim poisquem deltas se quizer utilisar
compra-las a dinheiro a vista : na ra do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas c sem ellas para
cortinados,
A Aghia Btanca recebeu um bello au-
mento de franjas com borlas e sem ellas
erupcao sypbilitica em todo o corpo, moss Lazinhas a 200 rs O COVdo. para cortinados, todas de nevos e bonitos
trando-se sempre com rnais violencia na ca- Na loja do Pavao. desenhos, cuja conunodiujade do preco est
ra, prove muitos medicamentos e consultei Vendem-se lazinhas transparentes para vesti-
muitos mdicos, e estava quasi desanimado [ dos send.das .cufes >' modernas que tem vindo
quando vi os annuncios da Salsa parrilha
do Dr. Ayer : comecei a fazer uso d'ella e
nos primeiros dias a erupcao aggravou-se
porm antes de acabar o segundo frasco ti-
nha o mal dcsapparecido completamente de
todo o corpo.
Doctor Don Jos Valdes Herrera, profes-
sor de medicina y c1rcrjia, subdelegado
em amdas as facultades del sesto dis-
tricto.Habana.
ao mercado pelo baratsimo prego de 200 rs., ditas
com palminhas de seda a 240 rs. : isto s para li-
quidar, assim como lazinhas mocambiques com
os mais bonitos padroes a 240 rs. : Uto na loja do
j Pavo na ra da lmperatriz n. 60, de Gama &
I Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos tendo 7 i|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novosgostos que servem at para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
| co de 3* cada um por terse comprado urna gran-
Certifico que be asado la w;a;>c..r.- 85^"^!*"* lmPeralrizn
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob-!
tenido de ella los mas felices resultados en i
les casos de ulcera crnica, asi mismo au-
jor y las considero como um porgante, cuya
accin ademas de 6er segura, ha sido muy
eficaz en el tratamento de las enfermidades
que exsigeu el uso de los porgantes, y on
vacilo en recomendar eslas preparaciones.
Y para los fines que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de setembro de
1860.
Dr. ios V. Herrera.
. Kscrophula.
ATTESTADO DO 1LLM. SR., FRANCISCO FERRAZ
dos santos.Ouro Pelo.
Me acho ha quasi dous annos affectado
de escrfulas, e tendo soffrido tanto que al-
gumas vezes quasi que diego a desrnimar
da vida e maldizer da rainha infeliz sorte;
Lengos de seda a 1$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
mens e senhoras a 15 : na loja do Pavo na ra
da lmperatriz u. 60, de Gama & Silva.
Os espartil/ios do Pavao
A 4J, 5! e 6f.
Vendem-se os mais superiores esparlilhos com
' as competentes fitas para apertar pelos baratissi-
mos precos de i*, 5$ e 6* por ter chegado um&
grande porcao para a loja do Pavao: ra da lm-
peratriz a. 60, de Gama & Silva.
Tartalana branca a 64" rs.
em relaco a largura : acham-se ellas a ven-
da na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso cntrelcni-
mento.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se forman)
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en'retenimento com o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
telligencia. Os apreciadores dirijam-se
ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seao satisfeitos.
Boniles enfeiles para senhoras,
A Aguia Branca acaba de receber um no-
vo e lindo sortimenlo de enteiles os mais
modernos e gostos inteiramente agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo baratamente a quem com dinheiro se
dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
! Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vende-se UrlattM branca muito fina a 640 rs. a tt._j._________ j e\ -_,i i i,
vara, ditas de|todas as cores a 800 rs. a vara, di-! Vendem-se na ra do Queimado, loja da
na
Ga-
tas de salpico a 1*, dita lisa a 800 rs. a vara
loja do Pavo na ra da lmperatriz n. 60, de
ma A- Silva.
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante de hnlio do melhor
que tem viudo ao mercado com 10 palmos de lar-
tenho sido tratado por muitos mediros d'es-|gura a 2*600 a vara, panno de linho muito su
ta cidade, e nenhum pude vencer a tenaci- Btf* I?" !?*? 5?!! c
dade de minha molestia, estava sum espe-
ranzas de recobrar a minha saude ; quando
ltimamente resolv fazer uso da 'Salsa par-
rilha do Dr. Ayer. Completam-sc boje
trinla e sete dias que comecei com este
santo remedio, e tantas melhoras tenho
sentido que tenho conviccao de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha tanto
tempo. i
Kypuilis c molestias mercuriacs.
Do Illm. Sr. Dr. Jackso;'.
Medico muito conhecido as provincias do
sul do Brasil.
Tenho receitado a Salsa panilha do
Dr. Ayer nos casos mais inveterados de
Syphilis constitucional e sempre com os
mais felizesresultados; o mellio. alteran-
te que conheco.
Leucorrka e flores brancas.
Temos cartas em que nos contam casos
inveterados que foram radicalmente curados
com um ou dous frascos d'esta Salsa par-
rilha.
O espaco nao nos permute trauscrever
todos os altestados que possuimos das vir-
tudes deste extracto composto de Salsa
parrilha do Dr. Ayer. Basta declarar ao
publico que tem sido empregado ha mais
de vinte annos pela proissao med ,a tanto j
das Americas como da Europa, seui nunca |
desmentir a sua alta repulaco.
na ra da
700 rs. a vara : isto na loja do Pavao
lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,500
Vendem-se meias para meninas de todos os ta-
maitos a 2500 rs. a duzia, ditas de seda preta
para senhoras a 800 rs. o par, di'as inglezas para
homem a || a duzia, isto na loja do Pavao na ra
da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortinudos para oamas.
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loja da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composico para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e (
effeito efficaz : molha-se o papel e deixa se
ficar n'nm prato, e nelle pousando as mos-
cas, entristei em e morrem. Custa cada fo-
Iha 40 ris: na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n 8.
Diversos brinqnedos c entretenimento
para criancas.
A Aguia Branca na ra do Queimado n.
'8, recebeu diversos brinquedos para crian-
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-1 C^s, sendo estradas de ferro, barcas e patos
rato preco de li o par. Ditos bordados muito ri-1 elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
eos a 24, colchas de fusto para cama a 55oo e j da e porcelana dourada para almo?' e jan-
: na loja do Pavao ra da lmperatriz n. 60, de Ur e muilos outros brnquec|os de madeir?
Gama & Silva.
Os balos do Pavo a 2&>00, 3 e 3500
Vendem-se os melliores baloes de arcos ameri-
canos, sendo com 20 arcos a 2^300, ditos com 25'
arcos a 35, ditos com 30 arcos a 3o00, ditos para
meninas de todos os tamanhos a 2:i()0 e 35, su-
periores baloes de bramante e murcelina com
cauda, sendo bastante grandes a 5>, isto na loja
do Pavo, ra da lmperatriz n. 66, de Gama &
Silva.
As camisinhas do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais
modernas que tem viudo ao mercado a 45300, di-
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
tas com manguitos para luto a 15800 rs., mangui-
tos e goltnhas pretas a 15, finissimas golinha.s de
cambraia branca bordada a 500 rs., calciDhas para
menina a 640 rs., romeir'as de tilo e cambraia
branca bordada a 15600 : ea loj do Pavao, ra ^uur,lb
da lmperatriz n. 60, de Gama A Silva.
Paletets pretos a C;>
Vendem-se superiores paletots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65-; ditos sobre-rasaros a
125, superiores calcas de casimira de cor a 75 e
que se vendem baratamente : na ra IL
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
Meias pretas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
c3o de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muilo maior preco que lhecus-
laram e o bom e'slado em que ainda esto,
comtudo esl resolvida a vende-las a SCO
ris o par, afim de que ninguem mais calce
metas pretas de algodao, ag(>ra pois apro-
veitarem a quadra e dirigirem- e ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
bem vender as brancas a \& o par, e des-
tas o nico defeito estarem um pouco tr-
para a cura radical de escrfulas e iffecces
escrofulos, syphilis e molestas syphi- 85, ditas pretas a '#, 75*85, paletots de meia
liticas, ulceras, feridas, cbagas, S?S!!*2 *** dlll,os d,V"a^n,ia.a *S <5fC
,1.,~,> At^o/ .! l de meia casimira a 45 e 45o00, ditas de bricn
efupooes cutnea^ e todo e DM0C0 de Jinho e de cwes> coleles de lodas aS
qualquer tncomr.odO que, qualidades. Todas estas obras se vendem por
provem d'um estado
i impuro e sangue,
TOMEN A
SU.S PARRILHA DE AYER.
A' venda na ra Direita, ns. 12 26 e 76;
ra da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
tuicao, a. 30 e Hospicio, n. 40. E na-
principaes phannacias e drogaras do im-
perio.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRANCAISE
deP.MAURER&C'.e
RA NOVA N B
Vende-se a casa terrea da ra de S. Jos n.
8, chaos foreiros : a tratar na praca da Indepen-
dencia n. 22
Vende-se um sobrad de dous audares na
ra da Peona : a fallar na ra da Gamboa do Car-
reoJi-8._______ _____________________
llenry Fefster k C.
na ra do Imperador n. 3, ou no caes de Pedro II
n. 3, tem para veoier o seguinle : ,
Far.tEha de trigo das melkiKes marcas existentes
no mercado.
Macluas americanas d 20, 40, 50, 60 e 120 ser-
ras para descarocar algodao.
Motortv para o servieo das machinas ou outro
qualquor trabalho tendeutea rodagem.
Prensas para ensacar algodao.
Boeas americanas^para cabriolei.
Gaz de primeira qualidad.s Diurnamente chegado
pelo navio Jaboatao. ___________
- Vendem-se duas escravinbas, uma inulati-
nha de 11 annos e uma cegrinha fl -7, ambas com
principiu de servico duine.-.tico : no* Coelhos, ra
oi Prazeres^ casa n. 12. ~_____________
3 Vende-se o deposito da ra Nova n. 58 ero
virtude de um 4os socios ter de sabir para fura do
imperio, a pedido de um irmo : a tratar uo mes-
mo, ou as Cinco Puntas n. 82. _____
Las para vestidos a 240
rs. o covado
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se superiores
lias para vestidos a 240 n, o covado ; a ellas, an-
te* que se acabem. _________
Vendem-se dous eseravos mocos, proprios
para todo o trabalho de campo: na ra de Apollo
P. 21_____________________________________
A tem;at
Vendem-se dnas bonitas vitelas, uma de raca
ingleza e oatra tourina : aa punte de LxhOa, itio
da viava Carrol!- _____________________
Veude-se a metade t'e um sitio com boa casa
e muitas fructeiras, e uma grande baiza para ea-
pim, na entrada de Belem : quem quizer procure
na ra do Rarjgel n. 7, legundo andar.
preco muito em conta, s com o frn de apurar >li
uheiro : na loja do Pavao, ra da lmperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
'azendas lirancat, na loja do Pavao
Vende-se um grande sortimenlo de madapoloes,
hilas, algodozinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vend/r mais barato do que em outra
qnaiquer parte, sendo a draheiro a vista, na loja do
Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos diales pretos de mua.
Chegou pelo ultimo vpor Irancez um grande e
variado soniraento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de lidio como de seda, tendo entre
elies muitos de ponta redonda a imiUQo de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por procos muito em conta por terem sido mana-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do$a-
vo, ra da lmperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Lanziuhas da Escossia
a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Esots-
sia, sendo a fazenda mais moderna que tem viudo
ao mercado este auno, por serem a' imilacao das
sedas escossezas, com as mais lindas cores, pa'.o'1
baralissimo preco de 30 rs. o covado : na loja e
araiazem do Pavo, ra da lmperatriz n. 60,4e
Gama & Silva.
Chales e reanlas.
Vendem-se chales pretos de renda, sendo de 4
poalas, e as mais modernas retondas, por preco
baralissimo: na loja e armatesi do Pavo, ra da
lmperatriz n. 60, de Gama & Sirva.
SoullieiiiliarqiH's de or.
Vendem-se souihembarques de cor muito bem
enfeiudos a o, e'7oo0 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, ra da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cassas fraocezas a 2S0 rs.
VenJem-se finissimas cassas francezas com mo-
dernos padroes a 280 e 320 rs. o covado: na loja
e armazem do Pavo, ra da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Oryndv miidernissime.
Chegaram os mais modernos organdys com os
mais modernos
m '[{\ZfeM
de fazendas baratas de Santos
Coelho, ra do Queimado n.
19, vende se o seguinte :
Lences de panno de linho a 2200.
Ditos de bramante de linho de um s panno pelo
baralissimo preco de 320O.
Loberas de chita da India a i 100.
Pecas de cambraia de salpicos branca e de er
com 8 1|2 varas, pelo baralissimo prego de igbOQ.
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas,
propria para cortinado a ti}.
Baloes de arcos a 3}, 3o00 e 4$.
Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia
2000.
Ditos ditos de dita Goos, a duzia 2$600.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo prego de 5100 a vara.
Atoalhado de liuho a vara 2j&00.
Dito de aljodilo i&.
Algodo^entestado com 7 I|2 palmos de largura
a l2O0/a vara.
Pegas de breaoha de rolo com 10 varas propria
parara a ^5( o.
Fif de liabo liso lino, vara 800 rs.
Dilo com salpicos a 15.
Cambraia de linho fina, a vara 45500, C,500r 94.
Flanella branca fina a 600 rs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
Cortes de algodozinho de lindos gostos, com 15
covados, pelo baralissimo prego de 55-
Madapolo fino largo a 95 e 105 a pega.
Esleir da {odia de i, 5 e 6 palmos de largura,
propria para forro de sala, por menos prego do qoe
em outra qualquer parle.
reste armazem tambem se encentra um grande
sortimenlo de roopa feila e por medida. ____
FAIIELO
de Lisboa o mais superior que ha 15-jOOe a 55000
o sacco : na ra larga do Rosario n. 50, taberna
da esquina, defronte da igreja.
Colla da Bahia superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
(1, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Algodao da Bahi
Na loja de Andrade & llego, ra do Crespo n. 8,l
esquina da ra do Imperador, vende-se superior
algodao da Bahia por menos prego do que em ou-
tra qualquer parle.
padroes, sendo quasi todos listra- Vende-se o sobrado n. 21 silo na ra de S.
Loja do gallo vigilan e ra do Crespo
numero 7.
Neste estabelerimento encontrar o respeitavel
publico um grande sorlimento de galaueiias e
objeclos de muito posto que tem chegado nestes
ltimos navios e vapores de sua propria conta,
que por isso mesmo vender pelo menes prego
que Ihe for possivel, como sej m :
pencos.
Os lindos lengos imperiacs para senhora cousa
inteiramente nova.
Albuos.
Albuns muito finos com capa de madreperola e
de tartaruga corn puarnlgao de piata para 50 e
100 retratos,assim como de ouiros mais inferiores
de 20 a 50 retratos.
Msicas.
Caixinhas ricamente enfeitadas locando dnas
pegas de msica propria para mimo, assim como
caixinhas pequeas com msica tanto de veio co-
mo de dar carda.
Vestuarios.
Riquisslmos vestuarios de sed.i para mangas
assim como touquinhas, sapatinlms e meiasinhas
de seda.
Capellis.
Biquissimas capellas brancas de flores para noi-
vas, assim como meias de seda brancas.
Porta boqnet.
Rlquissimos pona bsquet com cabo de madre-
perola para flores.
Leques.
Riquisslmos leques de madreperola e'de sanda-
o assim como de osso.
Livrinhos.
Ripuissimos livrinhos com capa de tartaruga
guarnecidos de prata para missa.
Aderccos pretos.
Riquissimos aderegos pretos sendo pulseira, ro-
letas, alfinete e volia, assim como de cores fingin-
do perolas.
Brincos.
Riquissimos brincos e rozetas e todas as qua-
lidades e gostos modernos.
Bonecas.
Riquissimas bonecas de porcelana ede massa e
de cera, assim como os que fallam chamando por
papai e mam i.
Pentes.
Riquissimos pentes de tartaruga para senhora,
assim como para menina e de muitas outras qua-
lidades.
El'ciics para cima de mesa.
Riquissimos enfeiles para cima de mesa e para
toiilet.
Fivelas e sintos.
Riquissimas fivelas de madreperola e de metal,
assim como bonitos sintos.
Flores.
Riquissimo sortimenlo de flores o mais lino que
se pode desejar. .,
Jogo para familia.
Riquissimo jogo de vispora em caixinhas de ma-
deira <-ifvimisada e pedras finas proprias para en-
tre" Luto de familia.
Para viagem.
.iquissimos estojos com lodos os pertences Anos
para bomem.
Filas.
Riquissimo sorliraenlolde fita? de lodas as qua-
lidades e lindos gostos. I
Franja.
Rlquissima franja de seda de muilo fiaos pa-
droes tanto de cores como pretos, assim como de
borlota e sem ella proprja para cortinado.
Trincas.
Riquissimas rangas de seda preta e de cores as-
sim como de algodao e de la.
Per fumarias.
Grande sortimento d< perfumarlas de todas as
qualidades-e dos melhores antores at o prsenle
conhecido e muitos outro- objectos que se tornara
enfadonho mencionar, sto s no vigilante ra
do Crespo n. 7.
BAbATIS \m
Grande liquidacfio de fazen-
das e roapa feita nacio-
nal, na ra da lmpera-
triz n. 72, loja de Gui-
maraes & Irmao.
Os proprielarios deste estabelecimento tem re-
solvido liquidar suas fazeadas por pregos baratis-
simos, s com o fim de apurar dinheiro ; aprovei-
lem as peciincbas.
Cimas largas francezas a 260, 280,300 e 370 rs.
o covado.
Percalas finas com lindos desenhos a 360, 400,
440 e 500 f?. o covado : isio ua lo|a de Guimares
& Irmao, na roa da Impeniril n. 72.
Laziirhas de quadrinhos e de lis triabas, sendo
de lindamos padres a 220, 240, 280 e 320 rs. o
covado : vendem-se assim barato pela grande por-
go que tem.
Chales de meriu estampados a 2*000,
Ditos de merino liso a 35800, 49 e 55, ditos es-
lampados a 655U0, 75, 75500 e 85.
Ricos ch<1es de renda.
Chegoic pelo ultimo vapor francez um grande e
variado sortimento de chales de renda pretos, sen-
do fazenda inteiramente boa, e vendem-se por pre-
cos muilo razoaveis : islo na ra da lmperatriz n.
72, loja de Guimares i Irmo.
Cassas francezas.
Vendem-se cassas francezas, sendi fazenda mui-
to fina e padres inteiramente novos a 280, 360 e
400 rs. o covado, cortes de caiiibraias cotri barras
sendo de cores e brancas, pelo barato prego de 35,
35200 e 3500, dilos de chitas a 25, 25500,35
35500.
Vende-se um grande sortimenlo de gollinhas
para senhoras e meninas pelo barato prego de 320,
400 e 500 rs. cada uma ; todas estas fazendas se
vendem por pregos mais baratos que em outra
qualquer parle : isto s na ra da lmperatriz n.
72, loja de Guimares i Irmo.
Coxines de Idas de lodas as-cores a 45o00 e 55
cada uma, sendo oo ultimo gosto, na loja de Gui-
mares 6 Irmo, na ra da lmperatriz n. 72.
(orles de casimiras
Vendem-se cortes de casimiras a 25500, 35 a
45, ditas muito finas a 65, 75 e 85 : isto na loje
de Guimares & Irmo, ra da lmperatriz n. 72.
dos, como se usam agora, com as mais lindas cores I Pedro Harta em Olinda, e vende-se tambem um
e fixas; vendendo-se pelo barato prego de 900 rs. jterreno onde se acha edificada grande parte da
cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
a vara : na loja do Pavo, ra da lmperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas a 210 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de cores fixa. ;
ditas inglezas, muito boa fazenda a 2()0 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, ra da lmpera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales e merina a 25000.
Vendem-se os mais modernos chales de merino
estampados a 2-3000 cada um, ha vendo tambem um
grande sortimenlo dos mesmos matizados que se
vendem a 65, 75 > 85000 : na loja e. armazem do
Pavo, ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
. Silesias a 40000.
Vendem-se superiores pegas de silesia, sendo
fazenda muito fina e propria para saias c carnizas
de senhora, e tendo e tendo 12 jardas cada pega,
pelolbaratissimo prego de 45000 a pega : na loja 9
armaren d j Pavflo, ra da lmperatriz d. 60, de Ga-
ma & Silva.
avariado.
da matriz at o trapicne: a tratar na ra da Unio
n. 37.______________________________________
0 castello de Grasville.
ni diiz i ri o do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quati
tomos pelo Laratissimo preco de I/JOOC
ua praca da Independencia, livraria ns.
6e8. ____________
TERRENOS A' VENDA.
Vende-se nm terreno proprio para edilicago, I
colloeado no centro da cidade, cora 68 palmos de
frente e 218 de fundo, tendo tres frentes, para a
ra da Palma, da Paz e da Concordia : para infor-
magoes, na ra do Sol 0. 37.
Vendem-se quairo burros muito mansos, bons
de carpa e de sella, por prego commodo : a tratar,
no hotel de Franja. ,
Francez barrica
Portland idera
Em perfeito estado:
Francez barrica
Portland dem
55000
85500
IO5OOO
125000
No armazem de Tasso Irmos caes do'Apollo.
Vende-se no escriptono de Manoei Ignacio
de Oliveira 4 Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
1 duzia e barris de oitavos e decimos.
Muscaiel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 duzia.
Palmella tinto de excellente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas. ^^^^^
Attenc a pecliincha
Sapatos de '.ranga com sola de cortiga a 15 o
par : na ra do Livramento n. 8.
Outros okjeeos.
! Vindos tambem para a amiga loja de
miudezas i ra do QueimaCo i. iC.
I bapatinhos desetitn branco LvriiS j a-
ra baptisados.
O u iros de marin tambem bordados e
i igualmente iionit.s.
Meias de seda, cocresponde te eo uo:a-
nho dos sapalinhos.
Outras mui 'linas du fiO ^a ECOSSa e
brancas (tetradas.
Luvas (iras de Qo da Escosca brancas e
de cores.
j Ditas de seda para senooj
Ligas de dita para ienhoras e mebinas.
Pentes de lariruga mu fortes para des-
: embaracar.
Carrileis com retroz preto e outras cores.
1 Carteiras com a^uluas.
Aguihas francezas, as afanjt'.s.
Caixinhas com allinctes brancos e pretos.
Haspasde baleia para vestid* -
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com lindas de nove!los grandes
; para crochets.
Tranccllim de bonacha preto, redondo/
I Bonitas ftveilas grandes le ayo.
I doctradns, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas a ra 30 Quemado
n. 16, recebeu um bonito sortimeistu de
fiveas grandes para cintos, sendo ('.e aco,i
! douradas, madreperola c lartaruga, as (uaes'
cstao sendo vendidas cm dita lojajpor pre*
eos commodos ; assim como boas o bonitas
fitas de gorgorito acbamalolado, propria* fia-
ra ditas fi\ellas.
Oetilos le pendra e le outras
qualidades. para da vista.
A'loja de miudezas ra do Qucimat'o
n. 16, tambem recebeu oculos de penetra
com vidros claros e escures, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armaco
de aro, sonidos cm graos.
Coroas e trros ie cornalina.
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mu bonitas co-
roas e tergos decjrnalina, os quaes cstao
a disposicao dos bons cbristSos que os qui-
zerem comprar em dita loja: na ra do
Queimado n. 16
Esponjas Aas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objeetqs.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muilos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
F.las Anas de sarja da m?is csiteita que
ha ate a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja L'vrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de seda acbamaiotad,
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-
ra debruar vestidos, colleles, palitos, etc.
dem de la igualmente sorlidas em cores
e para os mesmos ti ns.
dem de algodao brancas e diversas ou-,
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
1 soutembarques. vestidos pretos, etc,
Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto emodernsima.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores. _
Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, er.feitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de soni-
dos tamanhos.
Lonctos de dous vidros com aro de aro, Lualo
e tartaruga.
i A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16. recebeu um bello sortimento de lo-
netas e oculos de vidros com armario lina de
ac, bfalo e tartaruga, e os esiii vendendo
I por precos razoaveis: os pretjndentes diri-
jam-se a esla leja na ra do Queimado n. 16.
Rival sem segundo
Ra do Queimado ns. 49 e 55, loja de
I miudezas de tres portas, est quei-
111 a 11 t o tudo bom e baral, quem qui-
zer ver e admirar Ycnhan loja do
Bigodinho.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e paulado
a 600 rs.
: Grozas de bo'.oes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
, Duzias de penua de ago fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de todss cores a
40 rs.
Escovas Gnissimas para lirapar dentes a 240 e
320 re.
Pegas de tila de eos estreilas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, Com superior tinta a 100 rs.
Pegas de cordo para vestidos, fazenda boa a
i 20 rs.
, Baralhos muilo linos para vollare'.e a 200 e
240 rs.
Latas com superior baoha a 200 rs.
Frascos de macag perula muito lino a 200 rs.
Frascos e garraliiihas cora agua de .i-nia a
?00 rs.
Frascos grandes com superior agua de Cetonia a
640 rs.
Caixas cora 12 frascos de cheiro? reuitc finos a
1*100.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua deniifice superior qnalidadea 800 rs.
Calas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santa! e outros a
1*200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roopa
aSOOrs.
Frascos com cheiros de lodos os precos a 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros fios a 800 rs.
Duzia de meias muilo finas para senhora a
4*800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 r->
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs. I
Pegas de fita de laa para debrum de vestido, com
10 varas a 600 rs. I
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
1 tuneros de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas pararar- a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda r. 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 200 jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas mui'o fortes e superiores a
3*500.
u-.-
LiquiduCuu dii^ etiiiiicJ
no anihizeii: da Aivra.
0 proprielariu da iraatl > e arr>:.a a
Arara lem rcaolvido let-r >m pr
Bnm ID perceni" ti. ijd- 1 ,.f.
paite |.or wH tahas u Uumu --. xQmt
lem dj.- prego.-, a Mea 1 :
Curios ti 1. km.uk tana*,
Vi i. li ;-. i 1. :, iva
' 1. 1 ura- V .tmT.'tTT-" .' : fx '..-.
, r-eu (jr-SJ-r.-
lamn >:.! Itafr**
VelMb>M r.'iinii.. .;,:.,
-1- '".'. o t t>v '< 1
-' : Da ra da lu, 1
UrrUii:. ir I
VenJe-sc bniaate a 1
2*t>00, e>u .- acbaM -: pirtWilw .
bija da Arara, de Mtmi> btnaatait.
UtakMi
Vendan ar ?s m3i- r tttwu '* n I
(!>- pelg uiiuno vaww ;-i pstM !-:.
! .-- vnde pelo ljar*ii--iu.'o prppi de -. 1
rovado, fazenda p* ir, Un pwfc 1 hV
4(>o rs. : na loja e arantra da >.rrJ 1,
Ckila*.
Vende-se prane pi; ;"
e claia- p I 1 I 1 a .'\ .-.
r.-. rovad<. tfu < ..
COV..I-, inailai mai- 1 iri- fttf
Ckaln de Hrrt'
(?;,. faai oda l. 1 .i- yrc Ir
' di li.eiino Man j....... 1 ; :.
-1 iii.i.u,w |thi ia:i> r- i .'
asa, p.-to t para acidar.
Cclcfca di fi:-'." .
\i-niK n.-se rtikh ri. :
?. ''.. ciili.- de i;;iia-ri ', 4 U- i.
2-.''." 4000rada o -< [.i-tiiew
liti lio uiBiarac.
Vadapt*.
IVndi -,- rrad;.. .' >'
7*5< i a gera, t-ti -
jaid. a :i*. : '-'' m
tflZ n. *'t' Mi iidrs 'i !. -.
>'-.tn'rR.I: !;.:.
V-nde-.-e FOOlflbba |Ui .- V
pn : o" pn -i!i tapie: .. ift*, J'.'i
0 me*ffic i age.
Cawbrz:> ir thm.
Vea l'n:-se rnmbr.v. de corr WBd
320, 160 400 rs. n
f'.i-srwirns.
V'inlc-se ra ri li*f>s i
0 covado, ( inesrlsi! .. 3J I h !.di
r5e>.
r :a ti i
'* .
.i
I
i
GRANULOS
t>e lilSMUT
Bt nrnulot Hsmutk de Clxeviisr i--r.
U[ieriores a lOriu ai ctra> ireparvei .ti
bismulh empreeau.-w -i.ies com o iuio" n
pelos mdicos 3c loii. i os ^ies, para pfMMa
curar as
l)lnrrl|raa rhrn!- um. | fm \xcK'--r*
li}cnlrrl j liarirlt
Dorea i1ViIjhj.j> i.aiu>,^u. ri.
i>;i' Os primeiros ym -:..f d'cnai fafi
afTeccoesse manife.'!'-^ ,;<-.:na,iani?ai:- >r ttm-
lies laboriosas, aii-ii.tr.ts, (*Uaimjpf'.ite. .'
"estmago depois >b ca'la comida, i.nmb:a: t$-
tomacaes, e, muiUj veze, por espasmo* >w. .sm
com vmitos.
Este estado mrb lo,ata desciidio. iraz *-
vitavelmente, que teja:
Maleada* d lan!c
A Ictrril "
Pal|il(aca* 4e for.cw
>*rca rln.
Os granulos Chevrier sio ordenados neta
sommidades medicaes para prevenir estas a.ver-
sas molestias e cura. H quando sio (Oaucjoa
tempo.
O preco de cada rtsco de 4 fr tucos. ___
Depsito feral em Pars, pharmscia CxtOTTiav
e em todas u pharmacias de Franca e dos ]
eslrangeiros.
lprr.
Drra 4a rabera
irrllarira de L'iiia j
ala Btalrll et.
Ca> alrarrara < la
( laalcailaa.
Kateat.aa eacratvla-
rapelra.
Ohalrareaa "a glaa>-
ntaa.
Eirntrn Crlaa.
Baares araaaaa
RarUlllaa.i.
AtTeccca eaaccraaan
e ., ,Ui:iIlr.
Fearra Ji-aaldr.
I Varate*, etc., e*.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para cescarogar
algodao : na ra da Seozala Aova n. i.
Os elementos que i jiiipoem e.-a |reparac>c,
ferro, o iode e a quina, a eoHceio no prmein
grao das preparagdes fcrragi:io-:f C*sua:. iks
seas resallados obiidc? pelos Medico-) dos I ; .-
utes, e os relatnos dos prcticos maisemin"^^,
qne confirmrio sua poderosa efnccidadc ds
segrales afTeccdes:
lBKaa at aaaajne.
Praajarsa.
Aaaila.
Calaraac aa letcrlela.
arnatraa.
Affcecra u alera
Sappreaadea d re-
ara* e aenardi aa
meaariiaraa.
AfTeccaa aulaienar e.
phlklale.
Maleatlaa V.i.a|r
GaaCralictaa.
Parda a'aapetlte, rtr.
Vtjao se os bulleir.! de therapeutica rr.cau.
t cirurgka de 30 de novemtre I69: a Gauu.
dos hospitaes de 28 tiuUse 186C, etc., etc.
A!m rfiJ punas i$ ici'vreto duplod ferrt *..
quinina de ItebiUon, os Mdicos aeonseli3\
igualmente o Xarope d'iodure duplo do
ierro e de quinina uo mesms auihor para h
pessoas que nao gosiao de mcdicamcuios sok> lr-
ma pilular e os meninos. Este xarope nio tea
como o xarope d'ioaure de ferro, o inconvenieokt
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folhelo que se di de graca em casa
dos pharmaceuticos ilepdsilaros.
Para-se evilarem falsificacoe', exija o coa-
prador em cada frasco de Pillas oa Xarope a at-
signatura do inventor.
Depdsilo geral em Pars, pharmacia RebilioB
442, roe du Bsc, e em lodas as boas phanr.zcia:
de Franga a dos puizes eslrangeiros, etc.
GRAGEASdeCUBEBINA
ocmCOPABAdeLABELONYI
Estes confeitos oue tem por liase o prit.
cipio activo da vrimtir* cubeb juuio com
a cupahyba pura, ronausen n estormga.
Elies fazem parar immediaiameiiie tfflHH
rebeldes gonorrhas, mesmo as rjue re0 si-
ram a cubeba o a cupahyba isoladamente.
\enaem-se no Recite em casa de GMI ^
Barboza e Jo5o da C. Bravo d C._______
Manteiga ingle a a \$,
cha miudinho muito superior a 2*600 e ?*240,
cafA primeira sorie a 80, queijos di'> ultimo vapor
a 25600, arroz 2*i00 ;. arroba e 80 rs. a libra
tooclnho a 3C0, tanta* a 120, banha de porco
640,aloisia a 140, psing^ a 120, guarna aMlc
alvaa 160, viuliide Liji,a a 2*600 a caada e
360 a garrafa, Figueir. 3*i00 e 440 a garrafa,
azeite de rarrapato a 3*300 a caada e 480 a
garrafa, gaz a 500 rs. : no arraa;em da EstrrMa
lar do Paralzo n. 14.
kTTwmm
Vende-se superior carne o qneijos do serlao no
largo do Carmo esquina do be.c da Bombt n. 3.
Luvas de oiivin.
A loja de miudezas na ra* Queima-
do n. 16, resebeu-aspor e? u tino vapor,



Diario de Pernambaco marta elra A de Outiibro de 86*
i mm&^st .fts'i' M&uaag
N, 11Ra do QueiuiadoN. 11
A loj de faiendas de Augusto Fredericodos Santos Porto, acaba de receber om mni-
lo grande e novo sortiraento de cortinados bordados para cama de noivos a 30$, 40$, 45$,
j'U.iOOO, 60#000 e 70000.
Lindas mantas para grvala, de variadas cores, a lioQO e 25-
Cachinez de la de diversas e bonitas cores a 3o00 e U.
Chales de guip, fazenda a mais moderna, a 16, 203, --!> e 2>.0.
Uotondes de guip, tambem os mais modernos a 26$.
Colchas de ;Ja de cor para cama de noivos a biij e 6U5.
Alcalifade linho para salas, fazenda larga, bunita e de mu:ta duragao, a 600 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, c&m ricos desenhos, para sota.
Saias bordadas para senhoras a 7$, 8$, 9 e 105-
Cn,as e soutembarques de seda preta para senboras.
Bonets, chapeos e chapellinas para senboras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para stnboras, a 12,5.
Pecinhus de iioissima bretanha de linho a 7#J00.
Laaziahas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Pars a 700 rs. o covado, e cam-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire anlique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
grosdenopole prtto e de cores, esguioes, suecas e cambraias ee Iinhu, sortinienlo, de diver-
sas fazendas [.ara lulo,chapeos de seda para honiins a 95 e 10. chapeos deso de seda,
lindos manguitos bordados, e outras muitas fazendas qe se vendem por precos raaoaveis,
inclusive
Esteiras da India para forrar salas

BTJAUTEAMEIlS?
/
<
O
o
a
DAS COIiL-ITMaAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tera viudo a Pernarabuco de melhor gosto U'f
cm seda.
Assim como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido.
KUi IIO CRESPO \. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e C.
AO RESPEITAVEL PUBLH5Q_
'DE
AZE ViEDO FLORES
Ra da (adeia do Hceife, esquina -da Madre de Deas.
0 balo vende sempre por menos que era outra qualquer parte, quera julgar que
teto nao verdade dar-se ao trabalho de vir aprcssar qualquer fazenda de que precise;
tambem se manda levar casa, para que as senhoras melhor possam esco.'her. Dao-s
amostras deixando penlior.
aos sus. be r:\iui \li j>
Superiores algodes americanos branco, azul e de listas para roupa de escravos.
IfADA'POliOES
A tabella abaixo publicada serve de -base de presos tambem^S^^
tanto deste armazem como do armaaem progressivo pa-
teo do Garmon. 9, principal armazem ra do Impera-1
dor n. 40.
CORTES DE SfiDA
Ciiegaram pelo paquete iaglez riquissimos cortes de moreantique de cores, e seda lavrada pa-
:C; intoiramentehotos. ur\e\n i
Seda de quadros por 1$000 o covado
5-RA DO CRESPO-5
ftregorlo Pac* do Ainaral dfc C'ompanhia.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez rlcss laas
granadinas com II tros de seda a 500 e 500 rs. o
covado. eslo acabando-se, oambraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 52.
Paredes Porto
Vende tim completo sooliento de fazendas
brancas, como sejam madafolao a 10509, #, G$ e
10.J, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 360 rs. o covado, precalias
milito finas a 3G0, iOO rs. o covadd", Chita Ingleza
v200e 240 rs. o -covado. Ra da IitfpeWtriz n.
51, junto a podara franwza.
^ Paredes Porto
Vendo gangas de cor propria para roupa de me-
ninos a 320 rs. o covado, riscaio francez fino a
junto
por um preco, e na occasiao da compra qaererem por mitro, como socede constante-
mente em outras militas casas, porm nos nossos estabelecimentos no se dar istoi
ainda mesmo comiprejuizo qosso, qualqner pessoa'poder mandar seus fmulos que'
iserlo tara!>em servidos'como viessei'pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seusl
pedidos em cartas feixdas; para evitar qualquer engaos, remetiendo'nos urna conta
pela qual se ver os presos tal qual annuneiarmos, o que seno arrepender pessoa
alguma que 6zer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por ceato na sua despeza diaria.
EOICLOWEDlOA
1 risa da Imperariz armazem
da poi'ta .larga %t.
u-vao a padaria i'radecza de
iPa-rcdes -Porto.
estabeteeimento encontrar o respeilavel
im -criado sertimento de forondas france-
. .:igJeaas, >uissa- e altemees, que se vendero
.o ci Bioodo.
Paredes Porto
Fazem setente ao respeitarel publico, e com espeeialidadeaos senhores de en-
genhos, lavradures'einaispessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
berramos-propietarios dos'tres'grandes armazens, reunir todos os seuses\abeleci-; .
mentos em um s annuncio, polo qual o preco de um ser de todos, promette-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo va i publicado, annunciar os gneros Lindos cortes de laa com riquissimas barras a.matiz, os maisi modernos que ha no mercado
Superiores baloes de arcos e de panno para meninas e senboras
Ricos tapetes pequeos e grandes para sofs,
Lindissimas gravatas c mantas para peseteo de hornera.
Superiores camisas de meia e meias para homem e senhora.
Caigas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
. ehales de renda Je cores que se vende- 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 32,
. Iw7 est vendendo por 65, ditos pretos, fa- a padaria fraDeeza, pirta terga.
u iva, 83, i'5, 8 a f, um soi lmenlo com- Paredes Porl
padaria (jran-
; manteletes, rapas e sfnUambarones 145
: 5. Ra da li^alm i) 4".', junto a
, armazem da porta larga.
l'aredes forlo
bao u:: oh-pelo sorlimento e .-inhas a
2*i 26 rs. corados, para aeabar, cambraias de
i1) r-. o ovado, riscado escessez para rcu-
i le eitino, fosto de linho a 420. 400 e '00 rs.
li ..'... [mpemtr n. i junti a nadara fcanceza,
r .. em da porla larga.
Pandes Porio
iu para c rl nados p;ira cama frauceza a
i peca cambraia iis3 fina a 3 ) al 105 a
cortes de tarlatanade bonitos g ..-tos a 3#500
e S, eambtaia com 16r de s-la, gostos inteira-
ios ;; 100 e 500 n. o covado, no aruiazem
i! i brga n. oi, ra di Imperatriz juulo a pa-
. franeeza.
Preiks Porto
1 !.n pelo ultimo pao.a m podras para npescoco. b.-nitos caxinets
-. para pescoco fle senhora. Roa daylmperatrii
. i.: m da porla larga.
PandM Porlo
le.jrtasdeg rguri-t pret>i para vetido com
2 'i- s cada um 355WK), grsdenaplapreto a
I, 1^00 < li o covado, laas lizas linas\ a 400
covado, laas de luadnahoDara vestido]enfos-
U ; a 330 rs. o covado. Roa da Imperatriz n. 52.
i2 i:i da "jita larga.
Paredes Porto
T-m ara vender por prw;o roromodo. p^cas de
-.' ito J linho com 10 varas a "5, % panno de
i para lences a GSO e 700 rs. a vara, braman-
iiuh j de i largaras a 25^00 e 2r3i00 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordada; de ricos
i is a 105 e 125, re vestuarios p:ra menina
. oino, ricos cortes de cambraia Mara Pia a
IOS e 205, tarlatana branca e de cor a 640 c 720
r a -'-ira. Ra da Irr.;-era riz arnaze:n da porta
'Paredes Porto
R'cebeu pelo ultimo paquete fpariittios a pre-
guigoso por 3j, sao bons, lencos de seda.para se-
nhora e homem a l?, ricos cortes de cambraia
bordados de 183'a 7-j, por ter um toqrrc de mofo,
esto se acabanto, na ra to a padarU fnanrvza.
:..rsa n. 82.
riotipa fcita
Roa da Imreratriz n. S2 armazem da porta lar-
uoto a podarla franceza, encontrare oeste es-
belecimento um completo sorlimento de palets-
'- sobrecasacos, de t:>das as qualjdades, cal-
colletes, ceronlas, camisas, gravatas, meias,
chapeos de sol, ditos franceses para cabera, por
presos commodos, roui^i ^ara menino c outras
is faiendas por precos commodos, armaz m
I ta larga.
COIares Royer on colares ano-
dinos o
para facilitar a ntica) d criwas e preserva-
la* das convulsoes."
O feliz resultado obtido unoien^as vezes pela
prodigiosa fon-a magntica dos colares Royer, nos
casos de eonvol*5es, e'4nteo das crianzas, tem
altamente elevado o sen bein merecido prestigio,
e boje j se p'le dizer que esto feralmente con-
ceituados, e estimados de innumeravcis pas de
familias : de nos porque do uso desses salutares
colares viram salvos do perigo 9eus charo"! fllhi-
unos, e de oulros porqae colheram daqtielles tao
^rofeuo exem! i paca iflualmeaie preservar oa
sens. Assim, poN, a aguia branca, ten do em vis-
tas a utilidad.' c proveit desses prodigiosos cola-
res anodinos on Royer, mand^u vir o non sorti-
me&to qae agora receben, o continuara a recbe-
los para que em lempo aigiim a falta lelles possa
ser funesta :to- pas de familia, os quaes fkarao
certos de os achar constantemente na ra do Quei
mado, loja d'aguia branca n. 8.______________
: Atteaco o barateiro de ob-
jetos chegados de novo:
grande sortiinento.
Yendem-se dous grandes lustres de vidro Anos
com 24 luzes, do melhor gosto por pteco razoa-
{ vel; assim como apparelnos para chib e para jan-
lar, brancos e de cores differentes; drtes de por^
celana dourados e pintados e brancos; appatrelbos
para jantar de porcelana branca; tamnem se ven-
di-m em peeas separadas, como os freguezes qul-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, sanees
I para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vnho ftnns ordinarios, m caisao ei re-
talho ; lanternas de todas as qualidades de vidro:
ditas de ca*qoinho inglezas muito finas ; oandela-
bros de vidro e de bronze; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro para Sores; bilhas harobur-
guezas para resfriar agua; barriGas comappare-
Ihos de "mesa para jantar; gigos com apparelhos
para eh; e oulros multos sortimentos de todas as
qualidades e p'reQos commodos vontade dos com-
pradores, que 9e'vendem na ra da Cadeia do Re-
cife junt) ao arco da ConceiQao n. 64, e na ra
Manteiga iugleza perfeitamente'flOr che-
gada ltimamente de l.oooai.ioo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga fcaaeefca da safra nova a 86o rs,
a libra e em barril ter abatimento.
BANIIA.
Banha refinada superior a 6io rs. e em
barril ter battmento.
iai4
Cha uxim de primeira e superior qaalida- *
de a 2,8oo rs.
dem hysson o nseUior neste genero a
2,6oo rs., e sendo e-rtrporeno ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de a
2,loo rs. a libra.
dem jarato superior de 1,8oo a 2,3oo rs.
a libra.
Kiweonos
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Ashe a 7,ooo e 7,ooo rs. a duzia e a 7oors.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia c a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa
Camisas francezas e seroulas finsimas de bramante.
Superiores cuitas largas, escuras e claras de todos os pregos.
Superior cambraia branca transparente.para vestidos.
Chitas com ricos desenlias para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, anntmciantfo ao pnbh'co novas
fazendas e novos precos e no como muitas pessoas.suppe sempre ser as mesmas fa-
iendas.
a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. -Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a girrtfae 1,400 rs.
a caada.
A -zelle doce
Soperiorraeito doce dcLisboa a 6oo rs. a
garrafa e a 4,6oo rs. a caada.
Mansas
Macarrao e taherim a 360 rs. a libra e a
.*,ooo rs."a caixa.
Latas com superior biscooto inglez de di-! t^assas
versas marcas a i,2oo rs. a lata. j Superiores passas a 1,800 o quarto
Bolacainhas 5,ooo a caixa de arroba hespanhola e a 32o
Latas com bolachinhis da acreditada fa- rs. a libra.
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentcs de 2,ooo a-3;00o rs. a lata. CiESEBRl
dem com quatro libras de bolachinha de Genebra de laranja verdadeira a Io,Soo a
soda a 2,ooo rs. a lata. duzia e 1 ,ooo rs. ao frasco. n.
Genebra de Holkinla verdadeira a 6, Qneijos
flamengos chegsdos
rs. a fiasqueira e a 56o rs. o frasco. I
\
Queijos flamengos cliegados no ultimo w"om ^ Hoflanda em botijas a 4oo rs.*ca-
vapor a 2,5oors., larnbemha do vapor pas- ja ums.
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanhol;a l.ooo el,2oo rs.
nesmoetabeleein nio encontrar o respe- .NuVa nu grande armazem de luca e-vtdros junto
f. ve! publico, sempre um eunpleto sorlimento d?
is fritas de todas as qualidades, como sejam
paltl de alpaca preta ede cor. ditos sobrecasa-
I *, "i!,, ditos de brim parJo a 2-5S00, 35 e
i ;0, ditos Anos a 'i.5, dit- me.'as cazemir.i a
31 W, i5 e o#, ditos BMBRima s.ecii? a 6,5, 7, S{
. i, ditos sobrecasacos b 10 e '166, ditos de pan-
eos a fi*, 8$ e lOf, ditos sobreciwmcos a 12*
. ditis de merino prsto a S5, 7J e 105, cal-
, brim de rifrerans qualrdidee a t*800 a 45,
brancos a fSOG e 6400, ditos cazemira
igreja da (y>noei\*o dos Militares n. 49.
LOJA 09 &EUA FLOR
Ka na Tem recebido um sorlimento de cruzes qne
eslai usando, de diversos goslos ; s quem
o h>-.ija-flor.
Tendo recebido variados sortimentos de volias
i.3, de aljofares de divar.-as cores, enfeites para
nhora de diversos gostos, e mais barato
em qualquer outra parte.
Facas e garfo?.
Vonde-se flecas e garf 's de cabos de balanco de
um boiao a 55200 a duzia, ditas de dous bolees a
a libra, francez e suisso a 1,ooo rs. a libra,ftjooa rs. cada um.
e portuguez a 800 rs. a libra, era porcao'
ter abatimento.
VINflOS
Superior vtBho do Porto das maisacredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Vellio Secco, .Lagrimas do
Oouro, Mara Pa, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces.e outras marcas a 'l.ooo a garra-
fa e O.ooo a 12 ooo rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e 'i.ooo rs. a cariada.
Superior vinho chamisso em barril a-64o
rs. agarrafa a A, 5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e 'Figueira em
tmooretas'de^e'9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior Vinho branco proprio para mis-
sa a 6i0Ts. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
aixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaos a 7,ooo rs. a carxa e
7oors. agarrafa.
Caf do Bio de 1/ e 2," qualidade de
6,8oo a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
Sabio maga de primara qualidade de 18o
Gnrrafoes com 24 garrafas de genebra de
Ilollanua a .ooo rs. o garr.ifao. .Tambem
ha garrafes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
VELAS
Velas de spermacete a Ooo rs. a libra,
dem de oarnauha de lo a 12,ooo rs a
arroba e de 3 PEIXE
Peixe em latas j preparado de I,ooo a
l.Soors. a lata
ALPISTA E PAINCO
Alpista o painro muito novo de 3,8oo a
4,ooo rs. a arroba e do-14o c -160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joio Furlado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Netto, Castanho 4
Filho e Brando e de outros muitos, os
quaes vendamos pelo mdico preco de l.Ooo,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e S.ooo rs. a csixa.
Ueores
LiGores francezes e porlnguezes a l.ooo e
l,4oo rs.agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e cajxes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixocs para cima
a 64o rs. o caixao.
Frutas
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeiladas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frats a 7oo s. a lata.

a 22o rs. a libra e de IGo a 21o rs. sendo' Tamban ha latas grandes para l,2oo rs. a
7, ditos pretos a 5J>, 05, 85 e 05, ditos
casemiras a 35 e i5> colotes de diversas
q tiidades, seroulas francezas de ngedio, ditas de
ditas de bramante a 25 e 25300, carnizas de
o de linho franelas de fioOO e 35- Oran-
cniocbanests genero, gravatas de todas as 6&.'iOO, dita para doce a 9*160, ditas de cabo preto
.i ta : ades e brancas para casaimnito, grande sor-: a 34200, ditas de cabo branco, rolico e cravado a
ineas paras'mhoras, di^s para homens 35000.
superiores a 3|$O0 e 45- HVm recebido variadas sortimentos de balaio.-
i comoleto sortime^ de chapeos d; sol de para menino? de encola, deforma de peixmhos.
ditos de seda a aj, -5, H-'5 e 45, patinhos e outra^ de diwrso frosto, que s com a
para cab ca, -
rrande sorlimento
di" (r^ocezes
Ppcliinchji aimitave!.
.: rtimeoto d. chambres a 5^00 e 59,
li -- i caml raia 1 ara i; -. m a 25 .. Juzia, di-
1 le linho a 15 oi-
. ;i'le so! ti ment de roupa para meninos e 011-
- muitas qualitfdtssqne seria enfad ;!h) mf-n-
i-las.
Tasen dlis.
Vndese superior merino preto proprio para ca-
a- d' senhora e vestidos a 2,5, lu^tnrr da China
.. I58OO q ; vado. Roa da imperatriz, porta larga.
Paredes Port).
Vi:: le ernseu estab^licirnento tiras ?atremeins
birdados, grande sorlimento de eornlnhos rica-
iieiile bjrdadvs a 35- 45 o5- S o Paredes Por-
to, rir. da troperatrivjirj 55 ; porta larga junto a
pad-.'ia francesa.
vsla bem se pode apreciar, e tambem serve para
o leilao do hospital portiiguez : laas para botar de
diversas cores a 73 a libra : s no beija-flor.
acora* para ronpa.
Vende-sc es.'ova- para roupa muito finas com
differentes costos a r'tO e 15, ditas pera dentes a
IS0f2i0,3S0e30rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinbas a 680 rs.,
dito de cor a 700 r-\, e enmvelopes a GiOrs. a cal
liaba.
,1h
Uvas pelo ultimo vapor.
Peras pelo ltimo vapor.
TUacas pelo ullimo vapor.
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor. ,
Figos pelo ullimo vapor.
Frudas seccas pelo ultimo vapo/.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.-
ores pelo ultimo vapor.
Beceberam 6regrJrio Paes do Amanal & C. um variado sorlimento de novidade
como sejam:
NOVOS PAIHtlS EM CTES DE SEDA
colchad be luntsto
Portuguez e francez, de seda e de la e seda.
tmbwm
Lindo sorlimento do le/jues de mare*perola, marm e osso, transparente e de
seda com manosos bordados.
VEIiiilJDON
Verde-salsa.
Azuleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
tXV on jruviii
Brancas e de cores para senhoras e homens.
GRAVATAS
Mantas de meia, de seda, deretroz de duas voltas largas e muito estreitas de
urna s volla.
Grosdeneples de todas as cores.
CIATOS
Com fivellas de tartaruga esmaltacks.madreperola e coberias de'seda, feilas para
as mesmas, etc.
c 11 aijvS de: fil i>f onvs
Gostos inteiramente novos, ainda nao vistos neste mercado.
CASEMIMS
De quadros miudinhos e largos.
Enfeites
O melhor e mais moderno sormenio de enfeites proprios paraKocke com bons
peo les de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da Ama moda,
C'usniucs para meninos
de gorguro de laa de diversas cores, bordados com nuilo gosto.
Perneadores para senhora.
Camisas para senhora.
Ditas para humera.
Vestilefe elws para senhora.
Tudo por probos razn veis.
5 RA DO GKSPO 5
Gregorio Paes do Amar! & Companhia.
GRANDE PECHINCHA
v
Cloratos da Baha
a 1-3 a caixa : n:: ra da Moeda n. 43.
Sola.
Vende-se 430 meto? de sola de boa qualidade ;
a tratar na roa do Queimado n. 33, lojo de ferra-
gens.
Queijos loridrinos pelo ultimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo ultimo vapor.
Tudo se vende barato nos seguimos armazens:
Una do Imperador a\40, Verdadeiro Principal.
Ra do uncinado n. I, unlo e commerefo.
Largo do Car ni o n. 9, Progressive;.
ARUIAZEUt 1>E FAZEUDAS
A DO QUEtTADO N. 27
CUSTODIO (AHVAIJIO i .
Pecas de madapolao fino francez com 22 e I r2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 80000 rada peca.
Cambraia branca para torro a 1)5000 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 1)5600 cada duzia.
Cambraias organdis muilo lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 260 rs. o covado.
L3as de cores muilo lindas a 300 rs. o covado.
Ra do Queimado n. t?, armazem de fazendas.
________________________________.________________________,______________________________________il%-za--------_
^8 ! Bichas de Hamburgo
I todos os paquetes da Europa se recebe
M destas amigas do sangne humano e se
B vendem a troco de pouco lucro s aBra
i--'..' de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
l* beiro na estreita do Kosano n. 3, ao p
m da igreja. .
mm&m mmm mmm
Vende-se
Bramante de linho fino e largo para lenges.
Brim lona encorpado e lino para montana.
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodao de um e dous pellos.
Na casa de Edward Fenton n. 17, ra do Tra-
piche.
Acha-se
venda na hvrarla acadmica, na roa do Impera-
dor ; na do Sr. Nogoeira, junio ao arco de Santo
AntoDio ; e na typographia imparcial, na roa es-
trella do Rosario a compiladlo de toda a legislacao
tendente adminislracao, arrocadaco e fiscali-
sa{5o dos dinheiros de orphaos defaDto* e aosen-
tes, herancas jacenies, legados, ele., contendo nao
s o regiment de cusas e a le geral das execn-
coes, como tambem todas as ordens e avisos do
governo, que a rodo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigacoes inherentes ao cargo dos diffcren-
tes empregados de justica e fazenda, como dos dl-
reltos nackmaes e emolumentos qne sio devidos.
Este livro coAtendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e bom papel, e preslando-se a utilidade
de differentes classes, torna-se recommendarel.
Sea cusi 10^009 por cada exemplar em dous
omos.


~


Diarlo de Pernmf toreo Qaitrta feira 1 de- Ontftibro de- **.
ESTABELECIDO A RA NOTA N. 60
roa a aroinur Mf su WM&
AO
RESPETOATEIi piJBMtro.
A apreciarlo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande a,na-
zent da Liga estabelecido ra Nova n. 60 nm magnifico sortimento ;de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente' do estrangtiro"podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo-e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm affianear, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das segaintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos precos. i
As pesseas que por sua posicSo social gozam de certo tratamento, acharo nesja
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha semprede
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condicSo do freguez, elle deve contar que sera sempre mui-
to bem servido. ,
Aquellos que sao pouco favorecidos'da sorte farao mensalmente urna economa ae
maitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram' para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence
rendo quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um soTtimento espe-
cial, escolhido porpessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
:ompradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos. L_*wi
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A WMHEIRO A VISTA:
A Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra. urna,
[dem e painco de oito libras para cima a | M
iOOrs.
Sem o menor constran-
glmento se entregara o
Importe do genero que
nao agradar.
presos da seguate
tabella pa*a< todo, po-
dendo assim servir de be.-
se para o ajuste de conta
com os portadores;
m
m


RFA DA CAMA DO RECETE N. 53
(l'.ogo passaudo o a reo da Coueeleo)
PARA BEM DE TODOS,
Senhore '-choras, o aceio qwpresidio aosarranjos destenovo estabelecimento, e mais que tudo a promptdSo e intel-
ezacom que serio Irati J JJuMlfMa a urna visita ao-mesmo, certos de que sem duvida me dao a proteccao e preferencia na com-
ra dos gneros que precisar e qnando nao possara vir poderao mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos,
os serSo 13o bem servidos como'se viessem pessoamente, haverrdo par* com estes toda recoromendacaa, afim de queno.vaoem
tra parte.
Alelria, macarrao etalliarim a 4oo rs. a li-
bra e &iOoo a- caixai
Massapara sopa : estretinha, pevide e rodi-
nha brancaouaraarella a 64o rs.a librae
3,5oo a caira-com c8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancorlas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figoeira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
. a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
Arroz de 90 rs; a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
AvellAas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas. em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de lodos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Autos a 200 rs. o molho.
Abstntho a 20000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 1,5800 a lata, e
de cinco para cima a i 5700.
dem de soda em latas grandes a 2#000 e
de cinco para cima a 10800.-
Biscoitos inglezes de todas as quadades a
10200,10250 e15300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
c
CHOCOLATE francez a GOO rs. a libra,
dem suisso a 10 a libra,
dem de musgo a 10300 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
KIRSCH bb Wasser a 20 a garrafa.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porco
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Champe de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam: Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as quadades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
20200,20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macintos.
D
DOCES de todas as quadades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERV1LHAS seccas a 120 rs. a libra.
ervadoce a 400 rs. a libra.
F
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feuo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as quadades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra-.
Mulis jijea mais acreditados fabricantes.
.Macarrao e taliiarim*320rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglbz de todas as quadades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 i rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Mit.no painco e alpista, sendo mais de 9 li-
bras a 100 rs. *
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Ostras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 104.00, de
todas as quadades, como sejam- savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinha, nguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova1 a 280 rs. a duzia.
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINWAS OU MORDQUES
II
RAPE' Meuron a 10 a libra.
dem Princeza do Rio a t52G0 a libra-.
dem francez a 20500 a libra.
S
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2??.
Sahdinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
Manteiga ingleza especialmente escclhida a
.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
Idemfranceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio-pera negocio 2aoo
rs. a. libra-,
dem hysson nacional em latas de 1 e 2d>-
bras a 1,6 o o rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge*
ero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em.
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs.libra, sene
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino -ohegados-neste ultimo- va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,000 rs.
dem londrinos muito feseos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra,
dem prato a 8oo rs. a-libra, e inteiro se-fae
abatimento.
dem sui860-o mais superior que tem vinde
ao mercado a 64 rs. a libra;
Ervilhas e favas portuguesas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior a. 640rs. a lata.
Sal refinado em frascos de vidro com tampa
do mesmo, a ooo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas-
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, c 3.8oo,6,ooo e 6,00o a *[ XXSXTL
r> l 3 n qualidade: vende-fe no escriplorfo c
Levadinha de Franca muito nova, a 2oors nado de Oiivdra Ffiho, largo iorpo Sastt
Charutos do aflamado fabricante Jos Furia-; numero 19.
do de Simas, das seguintes qnalidades-: j .....
Exposicao Normal de Huvana, Imperiaes,
mmmmmmm mmmgm
glPNHlLR i
(.mu luja ra do Crespo n. 17.
Wliecebfu de Pan tedas eiifcorur* reui-
lo superiores e bellissimos padroes, e
| chales de renda prelos para I(>.
gtaie importante estabelecimen1.-. torna-
se recommendavel ao beilo sexo p*!a va-
riedad* de farendas superiores a brM
gOStOS
m proleja o bello Sfxo ao Y;l' JSy e vero iodos a prosperidade. jB
tila
no trapiche do Cunta : para tratar na ma do W
pario n. 29.
Fumo da Baha para
charutos
S Vci.df-se lun o uperior de : quadades, a retalho e por atacan
prego commocu : no l*.eci(e,
cimba n. 1.
'mmwm wm&m m
GAZ, GiL, GAZ.
Gai em latas, o melbor que tem imio ao mer-
cado : vende se no armaiem de Buk iravessa da Madie de Dos o. 57.
it ^cra^v
mi:no inenor
d.- Macoel '
Vende-fe arroz ( m casta, preco i n. .
dido em alqaeire a v ntade do compr.id r e
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam: Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Dtrqoe genuino, D. Luiz I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 10,000 a caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo e l,5oors*. a-garrafa:
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
< a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas-.de. Naates. a. 4oo rs.os quartoe-e
64o rs. as rae i as latas.
Bolachinhasinglezas. mullo novas, a 5,ooo a
baF0ie*e:32O/nfr.. a bibea.
Bolachinlias- de soda, em latas, de diversas
quadades a 1.,3aops.
Cartescom bolo francezmuUo.propriospa-
ra mimo a 64o rs.
Copos lapidados para'agua.a 5,.ooo e 5,500.', Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem idem para vinho a 24o rs.,e2,ioo rs.. Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo>
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-1
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores quadades depei-i
xe a 8oo, l,ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo.
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezas em frasco de vidro com
tampa do mesmo, a tooo.
Londrinos, Guanabarap, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo> 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em n-eias..
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
1 cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,000,2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 8o*>e
,l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
i libras.
Farinha de araruta verdat'.eira a 32o rs. a
libra.
Mtitte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito.grandes e. novas
a l,8ooo cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
ToTJcinhode Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Baiiha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vinde ao nxercado, a 2,ooa
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com frnctas em calda de diversas
quadades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com frnctas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6on, 2,Goo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
ESCB1S0S ruenes.
Urna e*erava.
Fugi o anno pnndo, du eogtflftu IM da co-
marca do Lim'jpiro, urna esnava o> wr? f.oia.
crioola, idade 2o anuos, oHh s re ulan -. ?cca re-
gular, cara redonda e ei'. lan,Ltm redono, i i4s
direiius, porm afoveirados per marcas de eraros,
fcoba e buho, que indo sunpre poMcr d' possnir,
com elcatrizesde chiccii- peM eetbf, t-mi/lhar
defconliado, julga-sc andar aqui nesi.i ridade do
Recite : quem a pfgar, dirjase a.ra de 'Jueiiiw-
do n. 13, casa de Antonio de SoazaOHveirs, ou a
seu legitimo renhor no engrano Palos, qse :i
generosamente recompensado; assim eOBM o m--
' mo aLaixo assignado pioMsta cem 'uJ> o ,-gor da
lei contra quem o live-r secutado.
Joaquia F. C. de O iveira.
ISO
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Anatas franc zas cm caixinhas de diversos Azeitonas de Rivas em ancorelas grandes de
8,ooo a caixa e 64o e "oo ris agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirasde enehra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,oooell,ooors.a frasqueira.
Caf do Rio de l1 qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
tamanho6 com bonia* estn pa? na cai-
xa exterioF, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeitedoce refinado hespanholou portuguez
a 9o rs. a garrafa e 10:000 a caixa.
Batata* muito; nonas-a 80 rsi a librae2,5oo
o gigo-com 3$-libra*.
Conservas inglezas a "
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
rs. o frasco- e
Arroz do Maranhao de Ia qualidade a loo Molho inglez em garrafa de video comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e 2,8oo a i Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 800 rs. o frasco.
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar-; Mostarda franceza em. potes ji preparada a
roba. *oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e4,oooa Lentilhas francezas. excellente legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a filo Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- l-> a garrafae H.ooo a duzia.
\Q0. I Palitos de dente a 14o rs. o maco.
8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa*.
Azeitonas portuguesas ? 000 rs. agarrafa e
Ij5oo cada urna ancorla.
Champagne da melhor qualidade que' vem
ao mercado, a 2,000 e 3,000 a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gipo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa'suja, grandes epeque-
1 nos, por diversos prec/>s.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com frnctas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2.000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a i,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a Soors. a
garrafa.
No da 28 de agosto prximo pascado de'.ippr.r-
ceram do engenho Parar y, silo oa .ornare* di.- L--
nii'elro, os escravos Franciseo e AteiMrfn 1
lenrentes ao ii'ajor t'.iaudino Ccrrua le Mi 1. '
primeiro alto, seceo do corpo, nm tanto espadan-
do, e de cor cabra, luna cara beiifota, i; o
barba,fabellos carapinhos, i.> cunes e I.Tt: .-.
saino ve>td de caifa e caini.-a de ilprdSo '~ii.
chapeo de fellro, levando lambem CMHifC l>Ka
iiouxa ocntendo rouja de um, a satier i-aa
de chita e calcas bru.cas e parda*, leB lamber
um chapeo de couro, n:ui Indino. O n%[ n:i -
pelo, crioulo, sirco do corpo, e?ta ura r-aolai.
tem falla de denles La fente, um penco barba-
do, e lirn ps hnos < ixm eiios, tan i en. f <
ladino. Ambos sao n.i^s. tento di- ioade;t5 o-
iios, pouco mais an menos ; desconlia-se que !*-
nham lucido para assentar pra^a ne>la irt-*inria
111 em oulia qualqut r : qutni os anpitbendr 1 >.de
leva-l"s ou ao dito fcgenho, ou a eaia de Brnae
Alvaro Paibosa da Silva, na roa da Ciu: c. 45.
que ser, bem recen pensado. ____
MU
aos capites de campo
polica
200i>000 te gralifiwo por caa na
De*apparcceu em principio do mu de :tl re
prximo passade, de bordo do palhshoie n..i"iooal
Arrojo Malo, dous escravos de nomi- H batir-, por
appellido Macei, e Miguel, o I de idade 4 ..noos.
peuco mas cu menos, crkulo. cor fula, e-.unra
aixa barba cerrada, rm pouco torto das peranj
. com aipuns cabellos rrateos, tanf n- tarta ti-
mo na cabeca ; o 2 alto, cheio do corpo. snm bar-
ba, fai.a grossa, representa ler de 2o a 30 nov .
cujos escravos descoBia-se andarem pelos arrabal-
des desla cilade : quem o appreherdcr. qfira
levar a ruu dj Trapiche n. 1. ou a bordo do dito
navio.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo pre?o de 2* o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
para hornea) e senhera : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.______________________
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta- azul e preta para escrover.
V
VINH09!
Principe Alberto, de 1831, a 5^000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 2# a garrafa.
Lagrimas do Douro a 1#500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 2$ a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 1& 102OO e 1,5500 a garrafa.
D. Luiz a 1# a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carmelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
e sn c o o-i ir*-* ai 2 2 S o
"1 "3
0 g-3
- _np =
Da
s-Eritro>e_ %%*>
_ o .
o
AGUA FLORIDA

*5?^&
de
para

-I
__Na officioa de ferreirc da ra do Jasmim n.
.ha para vender ama carroca feita, com esmero
propria para carregar urna pipa com agua, afim
de vende-la pela ra. Na mesa oficina ha tam-
Calungas finos e brlaqaedws
para menino*.
Lhegaram para a> loja de miudezas da ra do
Queimado a. 69, os mais finos e lindos catangas
bem um cabriolet de duas rodas, novo e muito bem ,ant0paCa brinquedn de meninos eomo para ci
acabado ; quea pretender ostes objectos, pode di-
rigir-se a mesma que achara' com quem tratar.
Potassa da Eussia
maita nova rfwrlor : venderse m eseriptorio
de Manoel Ignacio fc Olivoira & Fiiho, largo do
Corpo Sacto n. 19;
de mesa : na mesma loja se encontrara
timeuto de miudezas.
bom sor-
Lavas de4>elllea.
Receben pelo ultimo vapor lindas luvas de pelli-
ca de cores e brancas para homem e senhoras: s
quem receben foi O beija-flor, na raa do Qaemado
numero 63,
Tasso Irmaos
Vendem no seu armazem roa do
Amorim n. 39,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolhas da
vidro e em lindos frascos.
VinhosOberes.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
trabalhar ma
descarocar algodSo
FAB1HCADAS
Por Plant Brothers & C.
Estas machinai
podem descaroca
qualquer especia
ude aigodao sea
estragar o fio,
' sendo bastantt
duas pesseas para
otrabalho; pdt
descarocar urna i
arroba de aigo-
dao em earoot
em 40 minutos.
ou 18 arroban
por diaou 5 ar-
robas de algodic
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que dasca lime,.por, dia* e motors pana mover urna, duas,
entres dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis desta? machinas
mencionadas ; para o que eonvida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examma-lo, no arma,
zem da aigodao, uo largo,da ponte nova n.47.
Saanders Brothers & C.
X. II. praioa do Corpo auto
RECIFE.
Os nicos agentes ueste paiz.
e a
enf.vo
1
Acham se fgidos os escravos fegnintes : Baa,
mulato, idade de 23 annos, cabelios annclads. .-em
barba, dente- um pouco limados, secco do co;p.,
testa larga, e falla um pouco descargada : ? L'.nz,
crioulo, j um pouco velho, altura i> guiar titKo
cabelludo, brba com algnns cabellos brapo i. -
sim como na cabeca, corpo re rcado; .,|i,s lanto pequeos, falla gro^sa e as itwa Inte-so
ronco : pede-se as autoridades policiaes e ao.- ca-
pitaes de campo qne os facatn apprrheadei ( o
dnzi-losa' ca Silva Gu?mao. que generosamente recompen^ra,
e lhes papar toda despeza que flz-rem com a -oa
conduccao : supp6e-se que elle terao ido -o se-
gnimento dos sertoes desta provincia, por serem
ilhos desses lugares.______________^__
Vendem-se palmaras imperiaes, em esdo
te serem transpiantadas : no sitio murado y-
qaerda, depois.do becco do Espinbeiro, do A-
flictos
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lnnetos, bmocolos, do ul-
timo e mais apurado goste da Europa,
Fugio no dia 18 do corrente aez o preto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 aunes pooro irals
ou menos, alto, rosie comprido, soissa pooco fecha-
da, ps grandes e chatos, e costnma andar de alcer-
gatas, levou camisa de aigodao, calcas \< .has *
rotas, chapeo de palha velh", e tamben nm bonet,
caraognejeiro. Se nao andar vagando ror pstt
i-idade e provavel que tenba ido para Sem.narm
ou Rio Formnso. onde j tem sido capturado por
veres. Roga-se as autoridades e capites que apprehendam e o levero a< seu senhor Jco
Cavalcanti Lametba Lins, residente na Estrada
Nova, sitio de Jeronyroo de Hollanda Cavalcant: do
Albuquerque, que' se recompensara generosa-
menle.
Ao aunbecr do dia 26 de iffMlB fugirao
do engenho Camaragibe dous escravos rnoulos,
ambos carreiios, sendo nm de come Seir.i-ao, na-
tural do serian d Ouricury, alto e bem feio. cara
redonda, nao meito preto. e soffre de urna bernia;
o outro de coma Nicolao, nascido no mesmo en-
genho, estatura ordinaria, secco do corpo e robus-
to, na mesura occasio desnppnreceram 3 lurros
do serviro do engenho. de suppor que teobam si-
do levados por eles, ou por aignm qne Ibes ser-
vio de guia e seductor, porque na noite preceden-
te a sahida dos ditos c^ravos foram vistos deas
homens em communlcagao com o Semen junte a
entrada do eDgenho : quem prender e trouxer lit-
ios escravos ser recompensado
Fugio do engenno Pindoba, fr'guezia da Tr-
cunhem, ha seis meses, urna esirava crioula. de
nome Severina, de idade de 19 a 20 annos, pecada
de tres a quatro mezes, pouco mais oa menos, de
maneira que j deve ler dado a luz, com os sig-
naos seguintes : alta, bem preta secca do cerpo,
rosto redondo, nariz grosso, tem falta de dous dea-
tes na maxiila superior e do lado esqoerdo, umbi-
go muito -aliente ; consta que dita escrava tek)
para esta cidade, e prelesta-se pele meios Jodi-
oiaes perseguir a quem a liver em seu poder, e
pede-se a quem a apprehender queira entrega-la
aqu ao Sr. esenvao Altavde. ru leva-la ao enge-
Preparada nicamente por nh0 pjodoba, que ser generosamente recompen-
Lanman & Kemp, Nova-York, e a venda por sado.
Z>3
MURRAY & LANMAN
A agua florida de Murray & Lanman
olhada como um arligo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas prepararles
as mais custosas: conserva seu aroma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua efQcacia tiio delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
no uso do banbo, ou como suavisador da
pelle, depois que se tenba feito a barba;
j para limpar as gengivas ou aromatisar o
balito.
D suavidade, brilho e elaslicidade as
compris, depois dse haver lavado; al-
livia a irritacao de erupces ordinarias: faz
desappsrecer o desa'gradsrvel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebulicoes, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalfi-
ve'is- nos casos em que seja preciso appliea-
la como- estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
te par os desmaios causados por cansaco
ou sufrocacao.
Caors & Barbosa.
Joo da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernambooo ro* da
Cruz n\M em casa de Caros dV Barboza
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da memor qualidade a
li(j a lata : nos armazensda ruado Im-
perador d.16 e roa do Trapiche Novon. 8. i ment recompensado.
Fugio de engenho Pindoba. fregueria de Tra-
cunhaem. um mulato de nomo Frsncbco, id-td* e
28 annos. pouco mais on menos, com (s Mgnaes
seguintes : resta redondo, cabellos carapinhos,
altura regular ; esle mulato bem enheeido nesu
cidade por ter pertenetdo so Sr. Francisco t-esario
de Mello Jnior, e consta acbar-se homiMadn en>
Beberibe, onde tem mai e imwo farros : W**J*
a quem o apprehender leve-o ao Sr. serivao At-
tayde, ou ao engenho Pindoba. qae sera f eoerosa-


Din
ico finara Mr* 4 de Ontubro de 1S5.
IITTEMRA.
THEATRO DA GUERRA.
Sao, cora relerencia a passageiros vindo* da Uru-
guayna al a Concordia, as noticias qne se do da-
qai Ha praga, e ehegam at o Jia 8 do setembro
Ando.
Nao tinha ella sidoaindaaeoommettida, mas sup-
nunha-se que o ataque principiara nu Jia 10. de
mod? que hoja (12) a praga estara lomada.
:; dia 8 l chegou o Sr. penen.! Mitre, mas ac-
c.reseenlam que achou alli o imperador, o qual
adiantando-se, com urna eseolla de 1,000 homen>,
a oolamoa de 3,000, que vioha commandada pelo
conde d'Eu, chegou Uruguayaoa muilissimo a
lempo para tomar o commando em chefe.
Da esta informajo o commandanle do vapor
vindo da Concordia, mas alguns dos jornaes pare-
cern duvidar delta.
Os Brasileiros que c estamos agradecemos do
fundo d'alma ao Imperador os esforcos que ha de
ter feto para chegar com rapidez e opportunidade
que chegou.
A sna recompensa sera' alias digna do dedica-
do que vai mostrando o patritico monarcha brasi-
lero.
Elle vai ter a gloria de vencer com generosidade;
e, se resistirero, de aniquilar as hordas paraguayas
que na dona mezes manchara com sua presenga o
slo rio-graudense, semeando no seu transito a rui-
na o a devastado.
Nenhum d ;sses estupidos instrumentos de Sola-
no Lpez podera' escapar.
N;io ha noticia de que as forgas de Barrios ou
llobles avang.issem era auxilio da Uruguayana.
Ac contrario, em carta de dia o, que o governa-
dor Je Corrientes esrreveu a um amigo, e a Tri-
buna publica hoje, diz elle que as (oreas paraguayas
estavam fortificando-se em Sania Luzia (I) e como
a s:;a frente mantinha-se o general Caceros com as
milicias eorreotlnas, o govornador pretenda re-
gresar para Goya.
D'sse lado nenhum auxilio podo mai< receber o
chefe Estig.irribia.
Pelo lado do Uruguay correa iionlem que alguma
for\;a paraguaya apparecera no liaquy, mas seme-
Ihante balda mais um parto da imaginagao fe-
ennda dos especuladores da bolsa.
Talvez outra amostra dessa mesraa fecundidade
orna versao que tambem circulou hontem, e
que o general l'rquiza rene o seu exercito de
10,000 hornen-, ou mais, quanlo o general Mitre
^ lie pedir 3,000.
Quer-se-na tirar dahi a illacSo de que esse zelo
demasiadoeuvoln alguma nova complicado urqui-
ztsta ?
Parcco absurdo.
0 exercito argentino mudou de campo mais de
urna vez, senipre afastandose da Concordia, e o
brasileiro avangou al Mand.sovi.
Agora, e posto que a rendigo da Uruguayana
nao pode demorar, eouta-se que a marcha para a
frente progredira em direccio ao menor da pro-
v.oi la do Corrientes, ou, o que o inesrao, ao en-
eontro do exercito de Barrios e Itobles.
Ao meaos tanto nin como outro exercito cons-
deram-sc era perfeito estado de operar cora activi-
dade ; o cava, ludas, artilaria, hagagens, forneci-
montos, ludo o tem eomsigo era ordem de marcha.
.Na ausencia momentnea ds general Mitre, pa-
-ece que cominmla as (oreas alijadas o general
Lorio, Bcando o exercito argentino as ordens ira-
mediatas do chal do eslado-maior e ministro di
guerra, general Gelly y Obes.
Sobre o estado material e nitral das forgas bra-
sileras, as inormages que tenio, concorJes com
ts cartas dos correspondentes argentinos dos jor-
nae- Je Buenos-Ayres, sao que essas (oreas poucj
deisara a desejar em insirucgo, esiando alias pos.
saldas do maior enthusiasme por chegar s m&os
coc o inimigo.
A salubridaJe raesmo de nossas tropas j ou-
tra. cuacorrendo para isto a aclimatado, e o mais
brando da eslaco que ja abr i espado a urna linda
primavera.
Direi, como a proposito, que o digno chee ac-
tual Ja repart cao de ssude, Dr. Silva Pontos, tem
sido iocansavt'l ; e, escandallado com os precos
dos medicamentos comprados no Sallo', Concordia
ou ajustados ira Montevideo, veio a Buenos-Ayres
ai >ba de comprar por 7.0005000 um soriiraen-
lo, me por aquellos pregos elevar-se-bia a ris
60:000|000.
Se de boa fmle que aqui, em Bueno3-Ayres,
re que o zelo e honradez presidan! compra
medicamentos, obter-se-ho eiles por muito me-
nor prego que no Rio de Janeiro, poupanJo-se (ro-
tes e demoras.
E~ia vanlajrem procede da diierenga dos direi-
tos |ue em um e outro paiz pagam taes gneros.
Aproveite o governo, se quizer, esta pequea in-
lacao, que fidedigna.As-ira pjJesse eu dar-
iij :atras!
Urna s, uhica,e orlginalissima operario a que
tem feito lorias paraguayas ree-.-ntemente, inva-
dir o Chaco, isio, o territorio alera do Paran,
que eafren'a Corrientes e prtense a provincia de
Muta F.
Seria, a estar pelos boatos, urna expedirao de
'J.ui.'O Paraguayos, sob o ccmraando do coronel en-
ire-riano Telrao Lpez, outr'or;. horaem do general
rquiza.
FOLHETDI
0 DEMONIO DO J060
POR
HENBIQUE CONSC1ENCE.
III
(Continuacao.)
O hornero dos cabellos ruivos voltou ao pavllhao,
pegou na mola qae havia poisado na mesa da sala,
e levou-a para o quarlo onde aterrara o seu com-
panheiro com a revelacao do segredo do amo. As*
sentou-so no pavimento ao lado da cadeira de ar-
madilha, e cora aiguns utensilios comegou a dispor
a mola e a experimentar se produziria o necessario
effeito. Ao raesmo lempo dizia rindo :
Ora, que estpido corcunda I capaz de acre-
ditar que um gato poe ovos 1 E' ver como elle en-
golio toda a historia de Brufferio e dos seus socios
como se fossem palavras do Evangelho. Fraca-
Mo t Para Ihe escamotar da algibeira os ltimos
reaes, bastou metter-lbe medo. Tenho agora dous
schellms 1 A noite est porta. Estou aqoi e es-
toa na taberna do JOado de pra'.as. Fago pri.
me.ro um jogo a cobres, depois vai alguma moedita
de prata, e por fira florins e coroas. D'esla vez nao
jogo mais logo quo tenha os bolsos cheios. Eoto
valer a pena de mandar minha pobre msi al-
guma cousa I Em que circunstancias estar ella
agora 1 quera sabe se j nao ser viva ? Melbor
seria para ella. Pobre e cega I E por nico re-
curso, ter s um filho que obrigado a mudar de
nome para escapar forca, um ,'ogador, um beba-
do, um verdadeiro condemnado I Se a sorte me
for favoravel, mando-lhe alguma cousa. O amo
prometteu-me fazer-!he ebegar s mos o que eu
lhe mandasse. Bera Esta pregada a mola !
Vamos ver se a machina faz o sen dever.
Levantou-se s poz as maos nos bracos da cadei-
Mas positiva essa invaso T
As noticias se contradizem ; e, embora o gover-
no de Santa F tomasse providencias, e do Rosario
partlsse o general Emilio Mitre com 1,000 horaens,
para sahir-lhe ao encontr, epIoiSo muito aceita
a de que tal invaso nao se da', e que a pretendida
columna de Telmo Lope: apenas urna partida,
mais ou menos numerosa Jos emigrados blancos
(de Montevideo) que estavam em Entre-Rios.e que
se transportara ao Paraguay ; vo pela margera
Jireita do Paran' com receio das forgas corren-
tinas.
Nesses emigrados contam-se os Drs. Carreras,
Aguirre, e todos os coriphos do partido blanco
exaltado.
Brevemente saber-se-ha o que ha de exacto era
todo isto, aas esperam-se sem sobresalto as noti-
cias.
E' que, se na mania de invasSss que se tem
apossado de Solano Lpez, tiver mandado tambem
realisar a da provincia de Santa F, sera' mais
urna columna por elle arrojada ao aniquilamento,
naj so porque acha a sua frente forgas superiores
para lhe resistir, mas porque a' retaguarda lhe
vera sabir as que traz das provincias centraes
o general Tabeada, *e que sobem a 2,000 ho-
raens.
E' beiu de crer tambem que, ao querer retroce-
der, a esquadra ihe impega repassar o Paran' para
o lado de Corrientes.
Seguudo urna carta do Dr. Carreras sna fami-
lia, em Montevideo, Telmo Lpez acompanha-o
a elle e cutres emigrados na viagera ao Para-
guay.
Seudo as;ira, nao Telrao Lpez qae comman-
da a forga paraguaya que invadi Santa F ; logo
quera ?
Hoje raesmo espera-se um vapor que vlr da
esquadra, e por elle saber-se-ha o que ha de exac-
to sobre aquella acreditada e tambem contestada
invaso.
Tendo alguns dados sobre as perdas da. batalha
de Yatay por parte dos alliados.
Dos dous batalhoes brasileros ( nao contando
o de voluntarios organizado em Montevideo ),
houve : ferides i offlcial e i3 soldados. Morto, 1
cabo.
Dos Orientaes: feridos 4 chefes, 21 offlciaes e
13o soldados: morios 3 offlciaes e 56 soldados.
Argentinos : feridos, 2 chefes, 5 offlciaes e 71
soldados; mertos 1 chee, 2 offlciaes e 12 sol-
dados.
Total das perdas dos alliados; feridos 6 chefes,
31 offlciaes e 229 soldados; morto 1 chefe, S offl-
ciaes e 69 soldados. Sommara (Ora de combate :
311 horneas.
O pequeo numere dos feridos e mor tos bra-
sileiros expiiea-se pela multo menor forga quo
ah tinhamos, .pois nao chegavam a 1,000 ho-
raeus.
Os argentinos tinham mais de 6,000, e se as
perdas dos orientaes que tambem eram 4,300 ho-
mens >obeir< tanto, foi por terem carregado na
frente, ou de vanguarda a linha brasileira-argen-
tina.
Das perdas dos paraguayos nada se sabe, alm
do muito vago que deram as partes offlciaes. De
urna relaeio nominal, porm, que se publicou, re-
sulta que est:- feridos e em tratamento no Passo
dos Livres, perteacentes forga paraguaya derro-
tada, 1 oapito, 3 tenentes, 2 alfere, 7 sargentos,
25 cab3= e 303 soldados: ao todo 341 individuos.
Em referencia ao Yatay, eis a ultima e dolorosa
noticia.
Saccumbio s suas feridas o bravo chefe Rio-
Grandeiise F;lis Paes da Silva, commandante do
batalbo ( brasileiro ) de Voluntarios da Patria,
organisado em Montevideo.
Coraegou T-delis sua carreira militar servindo
legalldade, aa guerra civil do Rio-Grande: depois
foi um dos pruneiros em todas as nossas contendas
externas, ou armamentos de forgas; por ultimo,
indo eoadjuvar o gen-rral Flores, foi um de seus
melhores tenentes na revolugo oriental.
Dizia eii- ha pouco: Tonto e to bem hei de
servir ao imperio nesta guerra, que hei de chegar
a genera;.
A primeira prova da sua dedlcagao foi-lhe fatal:
ferido de lan'ja. na batalha, expirou no hospital do
Passo dos Livres.
Brasileiros c- Orientaes prantearam-o.
O generai Flores ficou profundamente commovi-
do ao receber esta lacnica informagao. O coro-
nel Fideles acaba de morrer
Di nossa esquadra ha datas modernas : conser-
vava se tundeada no Kineo de Soto, ou Boca de
Goya, que ponto muito prximo a esta cidade
correntina ameacada, mas aioda nao olfendida,
pelas forgas paraguayas.
Contra a esquadra nada ho tentado, e tao se-
guro julga-se o Sr. Barroso da superioridade dos
sea elementos que niandou a Buenos-Ayres as ca-
ulu'ieiras Paranahyba e guatemy fazer os repa-
ds de que carecem.
Aqui chegaram ellas no dia 5, e entraram a um
portozmho chamado o Tigre, mui perto do de Bue-
nos-Ayres. onde sao mais facis as obras de que
carecem.
Muitas pesseas que tem ido visitar esses vasos
do testemunho do descalabro era que os deixarara
o combate de 11 de junho, e as passageos de Mer-
cedes e Cuevas.
Eis agora cutra noticia, que leva a dr patria,
e o luto a urna familia, pais, esposa, Qlhos. O te.
ra para assentar-se; mas de repente recuou di'
zendu :
Que parvo eu sou ia faze-la bonita I Fi-
cava preso no mesmo lago que arraei ; e se o amo
se esquecesse de c vir hoje, aqui fleava eu atena.
zado at amanha u'esta maldita cadeira... Mas
parece-me que ou nao sei oque. E' urna chav
na porta do Jardim. E' o signor Turchi.
E assentando-se no chao defronte da cadeira e
com as costas para a porta, poz-se Julio a fingir
que trabalhava com extraordinario a fan, e para
melhor indicar indifferenga, ao passo que limava,
cantarolou o principio de urna cango conhecida.
A porta abrise e Simo Turchi appareceu no
llmiar do quarto; ficou um momento immovel e
contemplou em silencio o criado que continuava a
sua cantilena como se nao tivesse attentado na
ebegada do amo.
Simio chegou-se vagoroso ao servo e poz-lhe a
rao no hombro; mas antes de poder dizer urna pa-
lavra, Julio travou da sua faca e pondo-se era p
de um pulo. ;z um gesto como se quizesse fer
seu amo.
Pois o seahor ? exclaraou Julio. Nunca se
mella assira pelo jar Jim dentro como um ratonei-
ro. J est bastante escuro, o eu poda agora..
Deixa-te d'esse.estopido gracejo. Nao se ma-
ta um horaem sem se saber quera .
E' o que lhe parece, senhor I Se cinco ou
seis me apparecessem aqui de repente, nao fleava
vivo nem um t
Tu fallas como se a vida de um hornera pou-
co valesse.
Nao vale nada, senhor ; nao vale um chavo.
Bem ; isso o que havemos de ver, disse Si-
mao era tom estranho e voltando-se para a porta.
Ha mu-los annos que nao te ougo se nao gabar-te.
Hoje noite saberei o que s; se s um covarde
oa um valente.
Julio indlreitcu-se, poz com altivez a mao na [
nente de marinha Alvaro Augusto de Carvalho, qae
ha lempo achava-se doente na esquadra, o qae
alada asslm nao tinha querido deixar o commando
do seu navio, que era a canhoneira Yptranga, t5o
terrivelmente varrida pelas balas dos paraguayos
era Cuevas, decidio-ue afinal a vir para Buenos-
Ayres. Chegoa, porm, moribundo, tendo-se ji
desenvolvido o typho, e na manhaa do dia 6 sac-
cumbio.
Era ara bravo : mostrou onaqueiles dias memo-
ravels; em Cuevas, ardendo em febre, conservou-
se muitas horas no seu posto de commando, e s
quando houve curaprldo o que chamava seu dever
voltou cama ; desde esse dia os mdicos da es-
1 qnadra declararam-o perdido.
Momentos antes de fallecer, despedio-se sereno
dos sens companheiros, e tirando um annel do d-
' do conflou-o a um delles para que o enviasse i sua
' joven esposa. .
A esperanza de Lpez era evidentemente bater
os alliados, separadamente e expelli-los de Entre-
Ros.
Desta maneira, pois, deverao as autoridades de
polica velar sobre a impresa poltica, e logo qae
se commetterera faltas recorrer a medidas legaes
de represso. Tambera deven, so se apreseotar
occaslo, prevenir quando seja possivel os abusos
da imprensa por meio de advertencia amigavel aos
redactores.
Para a boa applicagao dos meios legaes de que
para este flm dispoe a autondade de polica, o go-
verno lembra que as duas medidas de represso
previstas pela nossa legislaco, em relagao im-
prensa, isto recolher nm |oroal e instaurar cau-
Terna e heroica, eis a alma do marinhero bra-
sileiro 1
At este ponto conseguio-o.
Deve ter sido com o Ora de segurar a sua linha
da coramunioages ao correr do rio o apoiar o sea
xercito de trra que elle fez desear os seus vapo-
res at Corrientes, poz alli guarnigo e levaatou a*
margeno esquerda bateras de pegas raiadas.
A aegao de Corrientes estragou-lhe, pois, prova-
velmente todo o seu plano de invaso.
Fica esta cidade na linha direita da retirada e
coraraunicago cora os pontos fortificados das Tros sas cnminae8> Pde,n executar-se juntamente, mas
Bocas, Huraaita' e Passo da Patria pontos que sao lambem po,lem pr-se ra-Prallca separadas.-
a base-de operages para urna forga que do Para- i EmT,aat0 'lue as usas criranaes dependera
guay invada Entre-Ries i da C00PBra5ao dj3 tribunaes, a suppressao de ura
Ecorao os alliados estavam concentrando as i(?roal apeaas uma raelida Inrtnfelraiiva, e nao
suas forgas abaixo da Esquina, e vo presumir 1 che^a a coaverter-se em assampto judicial, seno
que os Argentinos marchassem rio aclraa em apoio ,,uando,0 Brerno raaQda neocio Para oi triba-
da esquadra brasileira, pode razoavelraente con- ae,s' Assim c" castigo depende da existencia
cluir-se que Lpez depois da perda da sua esqua- da lai pena1, as condic5es da suppressao de um
Da esquadra veio uma noticia que seria impor- dra retrocedesse para pr-se na defensiva dentro f"foram fita,3as n) Hols,ein. pela ordenanga
lantissima seno carecesse de conrmago. das suas proprias frouteiras alera do Paran' de l0 de raar?0 d9 l8W- e no Schleswig pela orde-
Um ou dous individuos que fugiram Je Gorrin-! A ter sido asstm, claro que adestruigo da es- : Da da mesraa data e pela de 2 de feYereiro de
tes dizem saber por um pratico chegado do Para-' quadrilha paraguaya e a oceupagao da cidade de {
guay qne de Cuiab desceu era seis vapores ura Corrientes que supporaos se lhe seguira de perto Segunao estas disposlgoes, deve um jornal ser
exercito como de 20,000, o qual atacando successi- s podem ter aberlo a estrada da Assumpgo, veri- recolhido quando qualquer escripto contenha um
vamenteas forgas paraguayas que oceupavara Dou- ficando-se priraeiro que Lpez se deixou ficar para ataque as lea do paiz ou a constiluigo, a' segu-
rados, Corurab, e mesmo Coimbra, as derrotara combater em Eotre-llios com uma victoriosa forga ranga e a' dignidade de um estado amigo!
| causaodo-lhes immenso estrago. naval inimiga na retaguarda, e uma derrota quasi As relagoes dos outros estados cora o nosso bas-
A canhoneira Anhambahy fra incendiada. certa diante de si, e segundo que a esquadra bra* tara ja' para dar a estes ataques o carcter de ille-
Anda fazendo mui grandes reduegoes no calca- sileira assz forte para passar os pontos fortifica- Kaes, e chegara a ser raaiores quando sao dirigidos
lo, parece que nao tem probabiridade o fado de dos sobre o Paran' e Paraguay e tomar a Asstmp- CQntra estados com os quaes os ducados teera reia-
descerem de Culaba forgas que assira levassem os Cao com um ataque repentino. ces particulares, em consequencia dos acontec-
Paraguayos de vencida. raentos.
E" possivel, todava, que alguma cousa por l Se Lopez se ret,rou a lempo e as ">'"cac5ea na
oecorra.pos parece que havia muitos das nao C0Dluencia dos ros sao to formidaveis corao se Pelos d.reitos de possessao da Austria e da Prus-
apparecla em Corrientes vapor algum paraguayo, diz'nao sera to facil- corao muita 8enle ima8ina. s,a'faadados ao !ralad0 de paz'assim com na per'
quando dantes nao deixava de vir algum todos forcar a entaada do ParaDay. Mncia desse d.reitos, creou-se nos ducados urna
os ,jjas Ao raesmo lempo curapre nao esquecer que os relagao de autoridades a cargo dos chefes desses
Ser que a esquadra de Lopez subisse at Mato- a,liadS lomir'M este as80C, a peit0- ,em recebido fSladoS' rela?i5e.s qae prose8aem em virtude das
Grosso, ou sera antes que elle a esteja promptifl- P'^s os lados inauditas provocages, lera s.do ^^.^^SS^l **" "^
cando para concorrer defeza do Huraaita ? ,nsn,ud0i e ,n,l,ru,ln' "aa a,flm ,n""a "'" '
medecina, tendo tengSo de exercer mais para o
diante a profisso de medico.
A proposito: um jornal de Montevideo publicou
insultados e injuriados, e que, alem de todos estes
estmulos, justissima a sua causa.
E' debaixo deste ponto de vista que as autorida-
que por carta da Assumpgo sabia-se que l se Paraguay tem sido por muito lempo uma espe- des de polica hao do apreciar os abusos cemmetti
encouragavam dous vapores. ci de paiz desconhecido, e a temivel catadura cora dos pela imprensa, e hao de portanto usar com o
O fado nada tem de inverosimil possulndo o! 9ue no PriaciP d guerra se apresentou seu dic! maor r'gr ds medidas legaes.
Paraguay umasoffrivel fundigo e mestres de cons- lador vei0 Provar 'lue dsde remolo data nutria : Ciatello de Goltorf, 7 de agosto,
truegao naval, viudos ha pouco da Europa. ieste profundos planos de arabgo, sem se descutir
Em todo caso parece bom nao desprezar a no-'dos meios cora 1ue soem vingar taes planos.
ticia.
r
DM POICO DE TDDO.
O motivo que o induzio a invadir S. Pedro do
Sul, dividindo assim as suas forgas, foi provavel-
(Segue a asignatura do governador do Schles-
wig Holstein.)
Em um dos dias do crreme mez, quando se a
mente a esperanga de fazer nascer di'sengoes en- I celebrar a raissa na igreja catholica de New Pe-
tre os aludos formentando ciuraes no eraprego dos' ckam, era Londres, ura individuo, decentemente
Com referencia do combate naval de Riachuelo, diversos contingentes. Mas se o grosso do exerci- vestido, apresentou-se porta do templo e pergun-
o Globe, de Londres, escreveu o seguinte: t0 bras'leiro estava sobre o Uruguay, onde de fac- tou a um capucho : r
Embora aaegao naval, entre brasileiro e pa.|l a t0,nada de S. Borja prova que era necessaria i Ento, meu velho, vai comegar acomeda7
raguayo nao abrisse inleiramente o Paraguay aos [a SQa presenga, a esqaadra brasileira d'um sgol- A comedia I Ah, sim ; faltava-nos alguem
alliados, deve ella ter acarretado, e provavelmente ',pe deu aos Argennlinos plena compensagao da para fazer o papel de um povo, mas corao o senhor
.a' acarretou a retirada do exercito paraguayo do ausencia da infantaria imperial no Paran'. chegou, j pode cemegar acomeda,
territorio argentino entre os rio3 Paran' e Uru-1 Se houvera harmonia entre os alliados nao po- -. ,
Buay- | dem elles deixar de vencer, e pr-se ha termo a'
Em abril passado escrevia o Sr. Thornton que a PosiSo isolada e ameagadora assurolda pelo chefe Projrs de Lyon conta o seguinte :
esquadrilha brasileira se compunha de bons navios mililar do Paraguay, com grande detrimento do lNa sexU feira passada um extrangeiro entrou
construidTpara a guerra e bem armados, e con- commercio e da consciencla de seguranga, to ne- n'um acreditado restaurant, pegou na lista, leu e
siderava as oito canonheiras ento em viagem pa-
cessaria para o desenvolviraento e bem-estar dos releu- ^lheo e tornou a folhear sera lhe compre-
ra Corrientes como sufllceotes para encontrar to- eslados vizinhos. hender uma s palavra; todava pareceu por fim
dos os vapores paraguayos que elte descrevia corao Prosperavam estes como nunca, quando Lopez dec'd,r se-
ligeiramente construidos para transporte de pass- veio quebrar a paz; mantiverara-na os Argenti- Fez ura signal ao criado que correu a receber-
geiros pelos ros e mal armados. nos mesmo com elles at ao ultimo momento, por- lhe as ordens; o extrangeiro poz o dedo na pri-
0 telegrararaa hontem publicado, porm, diz que qu8 tinha(n lodos os molivos para se arredarem meira linha da pagina : o criado sahiu e voltou
os navios paraguayos vinham armados de pegas de |da gaerra forCados, porm, agora a tomar as ar- trazendo-lhe sopa de substancia.
68 e 80 e a ter sido assim, deve ter Lopez sabi- mas'lodas" parles estao Pandamente inters- j 0 extraD)?eJr0i depois de comer, tornou a fazer
do Iludir completamente os seus vslnhos, tanto |sados m chegar a um prompto e satisfactorio des-1 Slgna|a0 crado e apontou.lhe para segunda li-
no armamento dos seus navios de guerra como no fecho" | nha da primeira paginad
das suas forgas de trra e defeza das suas fron- A unica esperanga de Lopez esta' as probabih- o criado sahiu e trouxe-lhe sopa do ervas; o
dades de dissensoes entre os alliados ; felizmente, extrangeiro mostrou um modo descontente, mas
te i ras.
Como quer, porm, que a esquadrilha paraguaya
estivesse armada, parece' ter sido esmagada pelos
Brasileiros, que tem prestado grande atteogao a'
sua marinha, e esto agora colhendo os (rucios.
E* provavel quo o armamento dos navios para-
guayos nao fosse to pesado como inclusa o lele-
grapho, e que a destrucao de lio grande parte de
porm, essas probalidades sao quasi nullas.
Refreando-lhe as pretenges, todos nos ganha-
mos, e de coragao desejamos o trurapho dos allia-
dos na sua justa e cessaoia guerra.
foi comendo a segunda spa. Acabada ella tornou
a chamar o criado e apontou lhe para a terceira
linha, o criado sahe e loma com sopa de grao.
A'vista da terceira sopa o homem perde a pa-
ciencia, agarra na lista, folhea, e apona para a
ultima linha; o criado sahe e lhe traz ura copo
dezesperado paga as tres sopas araaldicoaodo os
jamares francezes.
Publicamos a circular que a respeito da impren"' Com, palllos-
esquadrilha provesse da'obstinagao dos indios pa- sa exRedio o governador dos ducados do Schlesw.g-' A vl5'
raguayos,que, a darmos crdito a uma ancdota con- Holsiln.
tada esta manhaa, era mesmo achanlo-se a" raer- Em presenga dos acontecimentos que se passara
naquelle paiz; e principalmente do convenio de
Gastein, a publicago deste documento deve mere-
cer algum interesse.
Parece deprehender-se das palavras do governa-
dor austro-prussiano, que este funeconano recebeu
ce do inimigo se rendera sem ordem.
S esta obstmagao pode explicar as immensas
perdas dos Paraguayos em homeus e navios.
Qual sera', porm, o effeito desta aegao sobre a '
guerra ?
O dictador Lopez, que principiou as hostilidades dos dois governos ordens terminantes para nao
por actos tao injusilBcaveis, continuou-as cahinJo Perra'ttir que os jornaes expressem as suas ideas
sobre os seus inimigos cora tres columnas p ^r ou- acerca da futura sorte dos ducados,
tras lanas diversas lionas. Diz-se que o fira desta medida perseguir os
Urna columna penetrou em Matto-Grosso pelas Jrnae31ue emiltirem as suas opinioes, porque des-
aguas seperiores do Paraguay, dos seus movimen- ^le modo nSo S8 podera nunca conhecer os verda-
tos nada ^abemos ideiros desejos do povo do Schlswig-Holsteln.
det":;laco'r;!,e,"romiMiss5es'D,!sg" ffiSssaafffflSTii.
de territorio contestado entre as aguas superiores
do Paran' e Uruagay e confnente com S. Pedro
do Sul.
E' esta a forga que rompendo das Mistos a:ra-
vessou o Uruguay, tomou e saqueou S. Borja, ci-
dade brasileira e a margem esquerdi deste rio.
A terceira e maior columna atravessou o Para-
n' a lsie da sna coufluencia cora o Paraguay, to-
mou Corrientes, espalara Pauoero, o Argentino,
at-
tengo sobre a imprensa poltica do paiz. Esta de-
ve em primeiro lugar respeitaros llmiies geraes do
direito, e nao deve ferr a esphera legal do estado
ou de qualquer individuo. Mas se quizer conser-
var a sua dignidade e urna influencia benfica, de
lambem oceupar-se de raanter a ordem e a prospe-
ridade publica, por isso que sobre estes dos pontos
de vista a imprensa deixa muito a desejar. Anda
ha pouco ultrapassou a imprensa, em differenles
que procurava susteata-la como poslo avancado, e circumstiocias, os limites da legalidade, e, attitude
descendo o rio tinha chegado a Goya, muitas le-
guas abaixo.
de alguns jornaes evidentemente pouco conforme
cora o que della exigiu a prosperidade geral.
ilhargae ia fallar, mas seu raestre nao ihe deu amanhaa talvez ja' sera' tarde I
lempo. i E' d'elle que espero ludo.
Abi vera Julio-
Lomos n'um jornal francez o seguinte :
A coroago de Xo-sa Seohora da Esperanga leve
lugar no domingo 30 de julho em Saint Brieuc,
com uma grande pompa, o tempo constantemente
bello, favoreceu esta piedosa ceremonia que tinha
atrahido uma immensa reunio de fiis.
O Sr. bipo de Saint-Brieuc, assistido pelo Sr.
arcebispo de Renes, que pronunciou o discurso
na cathedral, celebrou a ceremonia.
Estiveram presentes os Srs. bispos de Aire, de
Niraes qne pregou nos officios da tarde e monse-
nhor Sohier hispo da Cochinchina.
A allocugo no momento da coroago da estatua
na grande praga, foi pronunciada pelo religioso
carmelita o Rev. padre Alexis.
Uma magnifica illuminago terranou este gran-
de dia, que ser sempre grato para os Qlhos de
Bertanha.
O Aklsbar de Argel diz :
Que madamoesella R. que se preparava assidua
mente para o exame do bacharelato o fez em 26
de julho cora ura successo complelo, e que se as
segura que madamoesella R. vai cursar a escola de
Deixemo-nos de palavreado intil disse Si"
mao imperioso. Acende a alampada e vem ao
meu quarlo de dormir.
Sahio sem perguntar nada acerca da cadeira e
subi uma escada de caracol. Tendo aberto a
porta de uma sala, arremessou-se sobre uma cadei-
ra, e poz sea passar as raaos pela fronte corao ho-
mem assaltado por pensmentos vagos e indistiuc-
tos, mas pungentes.
O criado entrou na sala e poz sobre uma mesa
um candieiro acceso.
Ento, senhor, era que quer experimentar o
meu valor? pode 1er a certeza de que, seja o que
for, desempenharei com honra a comraisso.
Fecha as janellas, disse Turchi, e assenta-te
ahi diante de mim, Julio, e escuta-me com attengao:
o que vou dizerte muito grave.
O hornera de cabellos ruives fltou seu amo com
malicioso sorriso de incredulidade, mas assentou-se
Depois de um momento d'essa agitago febril, defronte delle sem dizer nada,
descahiram-lhe as roaos sobre os joelhos, e abya' i ~" Juli0dlsse Sin>o, estou triste e nao sei o que
mando o olhar na meia escuridade do crepsculo, Dei.de ,azer- Ha um homem que finge ser meu
murmurou : j amiB e 9ue> ha annos, rae persegue como se vies-
I se ao mundo s para minha desgraga. Sempre,
Est decidido I malar um amigo I.. Mas I com venenosa acucia, me tem calumniado, enga-
elle meu amigo? Nao E' inimigo mortal. Nionad0>e prejudicado oa minha honra e na minha
me roubou o amor de Mana ? Nao desfez todas fortuna. Agora levou to longe as suas machina-
as m.nhas esperangas ? iNo preparou a minha | Ces infernaes que vou ser condemnado e nada me-
perda e nao me condemnou a uraa eterna infamia? I DOs do que a eterna infamia e miseria eterna, se,
Seu no consentio; faz-se seu socio coraraercial, I por meio de uma vinganga arrojada, nao disfago o
elle, propnetario de uma fortuna inmensa, esposo|ago que armou aos meus ps. Socega Julio;
de Mana, de Maria que era destinada para mira j noDre essa colera que se inflamma contra o ini-
por seu pai I Vai ser poderoso, rico e feliz ; na- migos de teu amo, ms escuta-me. Sei ha tres dias
dar em ostentago, espantar o mundo com os es | que esse amig0 falso ,oi quem pagou aos assa3sinos
plendores da sua vida, e do alto da sua grandeza que me fiieram a ferda de que anda aqui tenho a
baixar um olhar de legitima altivez sobre Turchi
perdido e arruinado. Oh, maldico I e que me
acontecer ? Deodati descobrir que lhe devo dez
mil coroas; citar-rae-ha para pagar ; serei con"
demnado como um gatuno ; reconhecer-se-ha qae
tenho gastado mais do que linha ; ultrado, despre-
sado, escarnecido, cahirei para sempre no aby.-mo
da miseria e da infamia ? NIo ; isso nao. Que
morra I s a sna morte me pode salvar. Se mor-
rer como tenho planeado, j nao devora as dez mil
coroas; Maria ser minha mulher e eu possnirei o
seu dote; ento serei o director poderoso e honra-
do da casa d<.s Boonvisi! Mas o tempo nrge a
marca. Attentou contra a minha vida e derramou
men sangue. Agora quer a minha ruina e a mi-
nba deshonra. Que farias no meu logar, Julio ?
O creado levantou-se rpidamente, puxou pela
faca, e agilando-a no ar como se ferisse alguem,
responden com irnico sorriso :
Ah, ah I o que (aria? Pergunte-o minha
faca, senhor; se ella podesse fallar havia de con-
tar-lhe cousas de espantar.
Ento nao ha vera na ia que te fizesse medo ?
Medo 1 isso offende-me, senhor; vinie (acas
que eu veja luzir ao mesmo tempo nao podem fazer-
me dar um passo para traz.
Bem entendes que nao te ffallaria de cousas
to graves se duvdasse da tua grande coragem_
Vou dar-te uma alta prova de confianga encarre-
gando-le da minha vinganga. Digo te quem o
meu inimigo e onde o podes apunhalar sem se sa-
ber. Se o matas, a recompensa ser boa.
Esta misso parecu que nao agradou a Juli).
Pois sim, gaguejou elle, mas eu nao costumo
fazer assim. Arraarei com elle uma rixa, e ai del-
le se levanta a mo para mim.
Nao pode ser, porque nobre.
Enuio, se eu o insultasse, os seus criados da-
vam-rae uma carga de bordoadas, nao assim ?
De certo. Ha s um meio, Julio; eu te direi
onde podes mtalo, de noite, as trevas sera perigo
nenhum.
Eu? pois eu bei de matar o seu inimigo
traigo? Esse Ddalgo nunca me fez mal. Ser
moda agora vingarem os criados dos nobres as
affronlas feitas a seus amos ? Isso com o se-
nhor.
T dizes que para ti nio vale nada a vida de
ura hornera, respondeu Simo Turchi com amarga
irona, e agora desculpas-te com razdes de crenca.
E's ura cobarde I
Isso nao, mas nao quero ser ura assassino por
traigo.
Isso fingido, ura substerfugio; t ests a
tremer.
Mas se cousa to facil e simples, porque nao
vai faze lo o senhor ?
A cicatriz do rosto de Simo Turchi azulou-se ;
raiva concentrada lhe estremecen todo o corpo ;
mas comprimi violentamente a commogao e disse
passados alguns instantes, com um sorriso de des-
preso :
Ha quatro annos que te tomei ao mea servigo
por compaixo; tenho-te pagado com largueza, te-
nho descnlpado todos os leus desregramentos
a embriaguez e o jogo, e n3o te tenho despedido
A Sra. Giraud passou os seas qnirenta no esta-
do de celibato; aos qoarenta e cinco casoa eo\o
Sr. Giraud, que tinha s vinte e cinco annos. 1
Ama-o, adora-o e nao soffre qae elle levante os
olhos para onlra mulber.
Se elle falla de uraa visinha, ella embespinha-
se ; se nao entra em casa hora marcada, ella
desespera-se; se abaixa a eabeea esposa de am
sea amigo, irritare, chora, grita e bate o p.
Foi ura acto de ciume que a Itvon a comraelter
o delicio pelo qual teve de comparecer oo tribu-
nal correccional de Lyo.
O depoimento da marido asslm contado pelo
Courrier daquella cidade :
cu ihes cont como foi, senbores. Aeabava
de pagar uraa ceia ao Sr. Chose e a sua senhora,
ceia que eu tinha ajudado a comer com minha
mulher. Comemos; moito bem I bebemos; mui-
to bem l nmos; muito bem I
O presidente Adiaote ; vamos ao (acto.
O mando L vou j. Sahimos todos ; muito
bem I Disse eu a minha mulher : Vai adiante,
accende a vela e faz a cama.
O presidenteAdiaote ; isso intil.
O maridoPerdo, Sr. presidente, nao era in-
til ; mais depressa nos deitariamos. Erafia, ella
vai adiante, eu acompanho o Sr. Cbose soa se-
nhora, converso e entro em casa as dea horas e
ura quarto, em lugar de entrar s dez. Eis qae
rae diz ella : D'onde vens ? que estlveste a faxer ?
pozeste te a conversar cora outra ? Respoodi-lha
que nao e ella nao rae quiz crer. E' muito zelosa,
Sr. presidente ; um dia ale ralhoa muito comifo
por eu ler feito festa a um cao.
A Sra. Graud-Foi porque elle se entreteve a
fallar oo cao da Sra. Chose.
O raaridoi Ora vejara isto I Emfiro, na tal
noute da ceia embespinhou-se, griteo, injuricn-mo
e bateu-me I Mas pondo de parta este pequenino
defeito, meus senhores, ama ba raalher qae
sabe fazer bem as coasas, dirige bem a casa....
O presidenteBasta.
A Sra. Giraud Isso nao sao argumentos. Ea
eslava no meu direito.
O tribunal condemnou a Sra. Giraud a 16 fran-
cos de multa e s cusas.
na i #^ As folhas de Portugal publicara noticias de dife-
rentes pontos do Brasil, mostrando o ioteresse e
dedlcagao cora que os Porluguezes se apresso a
auxiliar os seus irmos brasileiros na lata contra
o Paraguay.
E' sensivel a satisfago geral que essa cirearns-
tancia aqu produz, porque cimentando a harmona
e ba intelligencia entre povos da mesma ongem
torna-se poderoso incentivo para augmento da emi-
grago para esse paiz.
entre outros testemunhos de deferencia cita-se o
ministro brasileiro em Buenos-Ayres, Sr. Octa-
viano, que presenteou o barytono pe rluguez Celes-
lino cora ura rico altinete de brilhaotes e uma carta
cheia de obsequiosas expressoes.
Contina entre os offlciaes do exercito portoguez
o desejo de se unirem aos bravos que as margens
do Paran combatem as hordas de Lopez.
Fazem votos para que os dous governos se en-
tendara afira de que os nossos ajilares possam
servir no Imperio, conservand) os seas postos no
exercito de Portugal.
Conflam que o arbitrio contribuira para cimen-
tar anda mais a amisade entre as duas nagoes e
para o bom xito da uta empeohada.
L-se no Siglo, de Montevideo, sob o tulilo As
esporas do uarte:
Este origioalissimo in.-trumento ou machina in-
fernal de estnpar cavallos tem cerca de dous pal-
mos de comprimento, e formado de dons cor-
pos : duas tremendas barras de brome para se
amoldarem aos costados do p, terminando n'um
meio circulo tambera debronze que descanga sobre
o lacio paraguayo.
O segundo corp desta machina orna temivel
roseta de age que tem de circunferencia meta
vara.
Quaiorze pas de ago a formam, tendo cada uma
tres pollegadas do comprimento.
Este apparelho original estava ex.wsto na typo-
grapbia da Nac&o Argentina.
O major Duarie homem de seis ps e meio de
altura, cor de cobre, barbara escssa, negra )
inteira, olbot pardos, nariz regular, boca grande
e delegada, bigode escasso, cabello corrido e
negro.
O seu corpo magro, mas forte e musculoso.
Foi alojado no Parque, onde perfeitamente bem
tratado.
Jantou hontem com o miuistro da guerra e sua
familia, e mostra-se mui gralo pelo traUmento qae
tem recebido.
O governo mandn lhe um alfaiate para azer-Iha
a roupa que elle quizer, e prepara-lbe no Retiro
uma habtago to coramoda como a melhor casa
particular.
A comida tambem da mais escolhida.
apezar de o merecerescontinuamente; eagora qae
pela primeira vez, podes ser-rae de utilidade, moa-
tras que s um fraco O que eu quera era expe-
rimentar-te. O que te disse era uma brincadeira
Podes ir embora ; amanha sahirs de. miaba casa
E's um raeutiroso e um cobarde I
Nao rae conderane com tanta severdade, se-
nhor, disse Julio suplicante; eslou prompto para
arriscar mil vezes a minha vida era seu beneficio;
mas esperar traigo um homem, talvez um des-
conhecido, e mata-lo sem mais nem monos, aa
crirae infame de que nao sou capaz.
Impostor! gntou Sirao Tarchi rallas como
se eu nao soubesse nada da tua vida. Se a tua ca-
bera vale dinheiro em Lucca, e se pesa sobre t
uma condemnago morte, nao porque assassi-
na.-ie ou ajudaste a assassinar o julz VMtai ?
Pareceu que estas palavras aturraram Julio, qne
respondeu humilde:
Senhor, j Ihe contei como nesse crime (ai
mais infeliz do que culpada Com effeito en estova
no sitio onde se (ez a morte e (ai proso como os
que deram os golpes fataes. Mas acredite qae nao
sabia nada do que elles queriam fuer. PTama ri-
xa nao respondo por mim, mas at boje a minha
(ac anda nao tirou uma gota de sangue sem pro
vocagao.
Simo olhou mullo ltenlo para o servo o mor-
murou em tom de ameaga :
E se eu, para vingar-me da toa vil iDgra-
do, fizesse saber ao feitor de Lacea qcea o fco.
mera qce tenho ao mea servigo ? Se lhe distesse
qae o verdadeiro nome do Julio Julii Pietro Moa-
tajo ? E se Pieiro Mostajo passasse a auto da aaaa-
nba, atadp de ps e mos, no porio de oa aattao
de guerra para ir morrer no cada/abo na Italia ?
{Conittmar-u-ha.)
PERNAMBUCO-TiP. DE M. F. DE F. 4 VHO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERE1BSKEZ_GUDX6R INGEST_TIME 2013-08-28T03:09:43Z PACKAGE AA00011611_10784
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES