Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10783


This item is only available as the following downloads:


Full Text
r
*
->
/
ato m mmu m.
Por qnartel pago dentro de iO dias do 4, mez i : t 81000
dem depois dos l.M 10 das do coniecoe dentro do quartel. 6JO00
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Abxandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques ta Silva; Aracaty, o
Sr. A. de tamos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA'SURSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves: Rio de Janeiro, 9 Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antiio, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, Das quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos : tergas e sextas s 10 horas.
TCA FEIBA 3 DE OTDBBO DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 dias do 1. mez ,,.*.. i9|00
Porte ao correio por um anno..........# SfOOO
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia. "
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE OUTUBRO.
4 La cbeia as 8 h., 11 m. e 46 s. da t.
11 Quarto ming. al h., 2 m. e 22 s. da t.
19 La nova as 2 h., 7 m. e 52 s. da t.
27 Quarto cresc. a i h., 30 m. e 16 s. da t.
DIAS DA SEMANA.
2. Segunda. S. Leodegano b.; S. Guarino m.
J. lerga. b. Maximiano b. S. Eustlquio m
4. Quarta. S. Francisco de Assis fundador,
o. Ss. Placido e seus comp. mm.; S. Alhilano b.
*>. Sexta. S. Bruno fund. da ordem cartuxa.
7. Sabbado. S Marcos p.: S. Sergio m.
8. Domingo. S. Brigida princeza de Nericia v.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 2 horas e 54 m. da tarde.
Segunda as 3 horas e 18 minutos da manfla.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o norte
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 do3 mezes Je Janeiro, margo, mato,
julho, setembro e novembro-.
ASSIGNA-3E
noRerife, nalivram da prac3 da IndepnfcnZ
ns. 6 e 8, dos propietarios Mrmoet F.gneiroa Jt
Faria & Filho.
PARTE
JII.YISTERIO DO IMPERIO.
Decreto x. 3,507 de 30 de agosto de 1863.
Applica aos municipios llmlrophea com a provin-
cia de Matto Grosso o decreto n. 2,029 de 18 de
novembro de 1857, relativo guarda nacional
das fronteiras do imperio.
Attendendo a iduotidade de razo, e a disposi-
gao do artigo 22 do decreto n. 2.029 de 18 do no-
vembro de i 837.
O conselho de ministros
Visto o artigo 2o de decnto u. 3,349 de 8 de julho
do corrate anno
Ouvida a secgiio de justica do conselho de estado
provisoriamente
Decreta :
Artigo nico. E' appliravel acs municipios das
provincias que limitam com o Matto Grosso o de-
creto n. 2,029 de 18 de novembro de 1837, relativo
a guarda nacional das provincias fronteiras.
Pago, 30 de agosto, de 1863. Mrquez de Olin-
da.Jos Thomaz Nabueo de Araujo.Jos Pedro
Das de Carvalho.Jos Antonio Saraiva.Fran-
cisco de Paula da Silveira Lobo. Dr. Antonio
Francisco de Paula Souza.
Decreto n. 3,508 de 30 de acost de 1863.
Concede aos guardas nacionaes designados para o
servico da guerra os mesmos favores concedidos
aos voluntarios da patria.
Considerando que sao dignos dos mesmos favo-
res e reconhecimenio publico os voluntarios da pa-
tria assim como os guardas nacionaes que designa-
dos para o servico da guerra promptamente con-
correrera ;
O conselho de ministros
Visto o art. 2'1 do decreto n. 3,491 do corrente
anno
Ouvida a secgao de justica do conselho de estado
provisoriamente
Decreta :
Os guardas nacionaes designados para o ervigo
de guerra, que promptamente concorrerem gozaro
das vantagens concedidas os voluntarios da patria
pelo decreto n. 3,371 de 7 da Janeiro do corrente
auno, ficando tamben), como aquelles, isenlos do
servico do exercito e armad.
Pago, 30 de agosto de 1863.Mrquez de Olinda.
Jos Thonjcz Nabuco de Araujo. Jos Pedro
Dias de Carvalho.Jos Antonio Saraiva.Fran-
cisco de Paula da Silveira Lobo Dr. Antonio Fran-
cisco de Paula Souza.
para serem enviados ao Exm. presidente do Rio
Grande do Norte que as requisita.
Portara.Os Srs. agentes da Companhia Brasi-
: leira de Paquetes, mandem transportar para a cr-
i te por canta do ministerio da marmita no primei-
ro vapor que passar do norte ao foguista Joo Ma-
1 noel Pacheco, contratado para o servico da ar-
mada.
I 28
Oflicio ao marechal de campo commandante das
armas.Faca V. Exc. eliminar do batalhao de j tar do dia 16 do corrente ein que a
guardas nacionaes destinado ao servico da guerra, at o em que assentaram praga no 5
o guarda nacional do municipio de lpojuca Ray
mundo Jos Luiz, aceitando em seu
MIMSTERIO 1>A I AZLVDV
Circular s thesourarias de fazenda.Ministerio
dos negocios da fazenda. Rio de Janeiro, em 11 de
setembro de 1865.
Jos Pedro Dias de Carvalho, presidente do tri-
bunal do thesouro nacional, em solugo duvida
que se suscitara sobre o cumprimento de precato-
rias dos juizes diversos daquelles em que se acha o
conhricimento original do deposito feito nos cofres
pblicos, declara, em conformidade do aviso do
ministerio da justiga de 30 de agosto prximo pas-
sado, aos senhores.inspectores das thesourarias de
fazenda, para a divida iotolllgencia e execuco,
que deve ser cumprido o regularnento n. 131 do Io
de dezembro de 181, ficando sobre o juiz deposi-
tante a responsabilidade de mandar levantar os de-
psitos, nao obstante os embargos e penhoras que
sobre ellos houver, sera lerem sido os mesmos re-
solvidos oa decididos pela forma legal.Jos PcJro
Dias de Carvalho.
Circular s Ihesourarjas de fazenda Ministerio
dos negocios da fazenda. Rio de Janeiro, em 19
de setembro de 1863.
Jos Pedro Das .lo Carvalho, presidente do tri-
bunal do Un souro nacional, communica aos se-
nitores inspectores das thesourarias de fazenda, pa-
ra a devida inieliigencia e execugo, que lem re-
solvido designar os procuradores dos feilos da la-
zenda e seas agente para requererem a especiad-
sago da hyputheca legal da fazenda publica (toral,
na eonformidade do artigo 159 s, i" do decreto n.
3,433 de 0 de abril do corrente anno.Jos Pedro
Das de Carvalho.
MIMSTJlltIO UV GUERRA.
Circular as presidencias das provincias do lito-
ral.Quarta directora geral.Segunda secgao.
Rio de Janeiro.Ministerio dos negocies da guerra
em 24 de agosto de 1865.
Illm. e Exm. Sr. Haja V. Exc. de ordenar
thesouraria de fazenda des-a provincia que de ora
em diante, aos commandanies dos transportes de
guerra e aos de optros quaesquer que nao tenham
contratos, se abona somonte para as comedorias, |
por conta desle ministerio, urna quantia equivalen-'
te a duas lerdas partes do valor d is que se pagam
a companhia brasileira de paquetes a vapor pelas!
tabellas vigentes, ficando assim alterada a disposi-i
cao do aviso circular do 29 d: maio do corrente
anno.
Oatrosim recommende V. Exc. que as ordens;
para embarque em geral se declare sempre quaes
as passagt-ns de r e quaes as do proa ou coovsl
para evitar o abuso de incluir-se naquella classe
passageiros que por modo algum podera ser consi-
derados de cmara.
Dos guarde a V. Exc.los Antonio Saraiva.
Sr. presidente da provincia de....
HrciSTERIO A M AIU YIIA
Ministerio dos negocios da marrana.Rio de Ja-
neiro, em 3 de setembro de 1865.Sua Magestade.
o Imperador, attendendo necessiJade de estabe
locer urna regra sobre o modo de arrecadar os es-;
polios dos individuos sujeitos ao ministerio da ma-'
rinha fallecidos ab infstalo, e o destino que de-1
vera ellos ter, porquanto nao conveniente a pra-
lica adoptada de remetter-se ao juiz de defuntos e
ausentes os heos movis, com excepcao de dinheiro
que enviado directamente ao thesouro nacional :
ha por bem determinar que de ora em diante, logo
que nessa intendencia se recebam taes espolios,
visto ser a repartido a que devem ellas ser remet-
idos, rumpre a V. S. manda los arrecadar conve-
nientemente e envia-los sem demora ao referido I
juizo, inclusive lodo o dinheiro que for encontrado
6 era qualquer especie, procedendo do mesmo mo-
do a respeito do producto dos espolios de que
trata o artigo 10 do decreto n. de 15 de julho de
1833.
Oque Ihe communico para sua inieliigencia e,
execucao; prevenindo-o de que ficam sem effeito
os avisos de 7 de novembro de 1860, na parte re-
lativa a este objecto, e o de 9 de novembro de!
1863.
Dos guarde a V. S.Francisco de Paula da Sil-
veira Lobo.Sr. intendeute da marinha.

Primeira seceo. Ministerio dos negocios da
marinha. Ri de Janeiro era 19 de setembro de
1865.
Em solucao duvida apresentada noofflcio n. 47
de 4 do corrente, da segunda scelo dessa conta-
dora, relativamente ao sentido que e deve dar ao |
aviso de 12 de Janeiro de 1849, declaro a V. S.,
conformando me com a sua informadlo, datada de
9 tambem do crreme, que, das pragas de que tra-
ta o artigo 24 da lei n. 514 de 28 de outubro de <
1848, para fazer-se o descont destinado ao asylo i
de Invlidos, exceptuam-se nicamente os estrau-
geiros que na occasio de se contra';arem declara-'
rem renunciar os beneficios daqnella iostitoico, e!
os ajudaotes de machinistas, foguistas e carvoei-
ros, que nao team sold e sira apenas gratifica-1
c5es. I
Fique, porlanto, V. S. nessa inieliigencia, para os
devidos effeltos.
Dos quarde a V. S.Francisco de Paula da Sil-
veira Lobo.Sr. contador de marinha.
GOTRHO 1 PBrONIUCl
Expediente do dia 27 de seteinliro de 186o.
Offleio ao Exm. presidente da provincia do Rio-
Grande do Norte.Accusando recebido o oflicio
que V. Exc. me dirigi com dala de 24 de agosto
ultimo, cabe-me dizer-lhe em resposta que o l-
enle do 9" batalhao de infantaria da guarda na-
cional de Olinda Jos Joaquina de Lima, q-te oceu-
pa o lugar de agente fiscal dessa provincia nao es-
t designado para destacamento algum e consta-
ine achar-se exercendo o referido lugar.
Dito ao marechal de campo commandante das
armas.Fago apresentar a V. Exc. para serem
recoihidos ao deposito os guardas Joaquim Fran-
cisco da Silva, Manoel do Nascimenlo de Souza e
Antonio Francisco Pereira, este desertor do bata-
lhao de guardas nacionaes destinados ao servigo
da guerra e pertencenle ao de n. 12 de Goyanna e
aquelles do batalhao n. 10 do muuicipio de Igua-
rass.
Dito ao mesmo.Faco apresentar a V. Exc. pa-
ra serem recoihidos ao "deposito os guardas do ba-
talhao n. 9 de infamara do municipio de Seri-
nhem Francisco Elias Gomes de Mello, Francisco
Pedro Barboza, Amonio Jos da Molla e Antonio
Luiz de Sant'Anna.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. eliminar do ba-
talhao de guardas nacionaes destinados ao servigo .
da guerra o guarda Ladislao Jos Barboza que loi'
considerado incapaz do servico em inspeceo de
sade, segundo consta do seu oflicio n. 1,640 de
21 do corrente, declarando rae V. Exc. a que ba-
talhao
se sobre
Dito ao mejrao. Informe V. Exc. sobre o que ,
solicita o reitor do seminario episcopal de Olinda Ulto.a mesmo.-Mande V. bxc. alistar no
no oflicio aue anu iuuto com outro do Dr chele corP de Jntanos da patria que se acha era or- da guarda nacional, a contar do Io do corrente em
de polica ganisajo nesta provincia a Antonio Siraoes de Ma- (diante.
cedo, que para esse fim rae fo apresenlado pelo Dito ao mesmo.Em vista do pret, junto por c-
Dr. Joao Carlos de Mendonga Vasconcellos. pa, a que so refere o offleio do inspector da the-
Dito ao mesmo.Srvase V. Exc. de mandar souraria de fazend^ de 25 do correle sob n. 712,
: alistar no 5 corpo de voluntarios da patria os ci- tirando vencimentos a contar de 21 de junho at
dados constantes da relacao inclusa.
i0J,a,?hSen,ada ? Pa-rte d in?Pe.ctord'->"sePal! voluntarios da patria, para cojo commando desiff-
pertence esse guarda, afim de providenciar- abe,1'auDexa ao .decrel n- J!7
re a sua subslituico. de 1818 vislser 1SS0 necessano
lugar o do i
de infantaria do municipio do Recife, Francisco
Dativo de Moraes se fr considerado capaz para
aquelle servico em inspeccao de sade.
Dito ao mesmo.-A V. Exc. se apresentar para
ser alistado no 5o corpo de voluntarios da patria o
2 sargento do 2 batalhao de artilharia do muni-
cipio do Rio Formoso Manoel Ricardo Campello,
que se offereceu para esse fim ao respectivo com-
mandante superior.Comraunicou-se ao comman-
dante superior do Rio Formoso.
Dito ao mesmo.Transmiti por copia a V. Exc.
para seu conheciraento o offleio do juiz de direito
da comarca de Cabrob do Io desle mez, corarau-
nicando o dia em que parliram da villa de Grani-
to as pravas do corpo de guarniejio que all esta-
vam destacadas, e declarando que vieran) pagas
de seus vencimentos at o ultimo do corrente.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar so-
bre o que pede Florinda Anselma deMoura no in-
cluso requerimento.
Dito ao mesmo.Convenho em que se fornega a
cada recruta como propoz V. Exc. era seu oflicio
n. 1,669 de 25 do corrente, mais urna caiga e urna
camisa, aim da que se Ihe forneee em virlude da
de 8 de Janeiro
para asseio dos
Exc. alistar no 5
nei-o por portara desta dala.
Cont que V. S. alm do exemplo que ja' deu, e
que e de um elfeito salutar, olferecendo-se para
prestar seus servidos na guerra do sul, nao pou-
para esforcos nem diligencias para que os patri-
ticos desejos do mesmo tenente-coronel sejam co-
Dito ao mesmo.Communico a V. S. para o=>
iras convenientes, que a ponte de ftrro do Recite,
cuja conslrucgo foi ccnlralada pelo baro do Li-
vramento, foi por este entregue no dia 7 do cor-
rente ao engenheiro fiscal da mesma p&ule, que a
ltala0'Se8Un0 me Par!)c'P0u em offleio daquai-
Dito ao mesmo.Recomrr-ende a V. S. do con-
lormidade com o que sollcitou o con mandante sn-
perior da comarca de Nazareth ern offleio de li
do corrente, sob n. 218, que expega as suas or-
de marinha, a gratih'caco a que liverem direilo,
na forma da lei, Thoraaz Jos Upes e Alipio Jos
Caetano, que ao mesmo inspector se oflereceram
para servir na armada por lempo de um anno.
Dito ao mesmo.Mande V. S. pagar a importan-
cia do pret, que Ihe ser apresentado, tirando os
vencimentos que perceberam os voluntarios da pa- roados de' isoogeiros resiUad'oT
tria.Rufino Gomes de Al.neida e Estaquilino Perei-1 Porlaria.-O presidente da provincia, confor-
ra da Silva, vindos da comarca de Nazareth, a con- mando se com a proposla apresentada pelo cotn-
se alistaram mandante do batalhao n. 2 de artilharia da guarda
corpo de vo- nacional do municipio do Rio-t'ormoso sobre aue dpns na".l","" i7'? ''"^ "^v* >"
luntanos da patria. informou o resueclivo ^n^ZTaZ ESM?* qae a colleclor,a daqoella comarca, em
Dito ao mesrac-Recommendo a V. S., que es- offlclde Z^^^pSaX^T madweThtt **> ao
lando em termos opret junio em duplcala que, velo nenie da 5" companhia do me mo baulhao o na?- "taTwn ^ n. 18 de infartara a quan-
annexo ao oflicio do commandante superior da co- da Francisco Publio de Al lin ernne KmSn Le 36*}2W.rs- Proveniente de veocimenlos de
marca de Olinda d, 6 do corrente, mande pagar cou-se JSS^^SS^^S! ****"*** aMeS ,|a' "m a
os vencimentos a contar de 20 de julflo at 15 de moso. F
setembro deste anno, de 3 pracas- e ura cabo da ; Dta.-O presidente da provincia resolve trans-
mesma guarda nacional que se achara destacados ferir para urna das compauhias do 1 batalhao da
tSSf dellam"aca- -, v ., n*rda nicional destacado para o servico da quer-
,S 2 Z6.^0'-^11115^1 P7, W \h S' r.a' lenenle-ajudante do mesmo batalhao, Gamillo
P 8Uconlwciinento oofncidatadodo Ia d-s-, Augusto Ferre.ra da Silva.-Communicou-se ao
te mez, que receb do Joiz de direito da comarca marechal commandante das armas
de Labrobo, communicando que as 8 pracas do cor- Dita.-O presidente da provincia resolve incom-
po de guarnigiio que estavara destacadas na villa ; bir o tenente-coronel Pedro Pasan de Sinneira iin.Vi"^
douranitoeregressaram a esta capital, tfmmlcm^SSFmTllL^trtSSSl V!&* de^e *aao'-do
pagas de seus vencimentos at o ultimo do cor-! Flores voluntarios da
rente.
esta capital conduzindo recruta.*, os quaes tivtratn
destino como se v da raformacao juiU por copia
ministrada pelo chefe de polica em 27 do corra-
le e sobn. 1,477.
Dito ao mesmo.Recommendo a V. S., que es-
tando em termos os dous inclusos prets em dupl-
cala, que me remeileu o commandan. superior da
comarca de Olinda com oflicio de 25 do correte,
mande pagar os venciraenios a contar de 16 de ju-
patria, com as vantagens
Dito ao inspector da thesouraria provincial.Es-
tando em termos os prets juntos em duplcala qne
me remetteu o commandante superior da comarca
de Olinda com oRcio de 26 do corrente, mande V.
S. pagar os vencimentos rslativos a primeira quin-
zena deste mez dos destacamentos de guardas na-
cionaes existentes nos municipios de Olinda e Igua-
rass.
Dito ao mesmo.Se houver collectoria de rendas
provinciaes no municipio do Rio Formoso, expega
cionaes d slacados no Forte do Pao Atarelo.
Dito ao mesmo.Remello inclusos os requeri-
St P9RldI,eCre, "i '3'm> de 7 de I"**" meDl0S Jue me dirigiram o capi.ao Thomaz Rodri-
r!-1! ?S&W^!!12?1+ eues Pereira, tenents Epiphanio Borges de Sene-
recrulados.
Dito ao mesmo.Maude V.
V. S. as convenientes ordens para que sejam pa
a.nuraeraco de |p, e para cojo commando dea hs Doria Carlos J^ 5&T& S
r.naraenle nomeado.-Fizeram-se as necessa- Lagos, todos do corpo *f polica U" teeml'e
pocn,a ,,oci Buir Ireyemente para a corle, afim de que V. S.
ade.ab01Dar era os devidos lenjpos as consign-
nes-
ra
interinamente nomeado.
ras communicagoes.
Dita.O presidente da provincia
nar o lenle reformado do exercito, Ilenrique Ti- gees nue elles nricndcm7WSCL, '.S '
berio Capistrano, para exercer as funegoes de aju- uSSeli preleDdera de,xar s" soido
daDie ?,i0,aia!hA. daua!da nacional deslDad0 Dito ao ^esmo.-Annuindo ao aue solicit,
ao servigo da guerra.Fizeramse as necessarias
commutiicagoes.
Dita.Os Srs. agentes da Companhia Brasileira
gos por ella os vencimentos do destacamento da- de Paquetes, fagam transportar para a corte por
quelle termo, composto de um oflicial e 20 pragas conta do ministerio da marinha, no vapor que se
Dito ao mesmo.Mande V. Kxc. Inspeccionar o
lente da guana nacional da provincia das Ala-
goas Tertuliauo Leite de Moraes, que se oflerece
para substituir no servigo de destacamento o te-
nente do esquadro de cavallaria n. 6 do munici-
pio do Cabo Thomaz Jos da Silva Gusmo, infor-
mando V. Exc. sobre semelhante prelengo.
Dito ao mesmo.Sirya-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria a Mi-
guel Ignacio de Lira, Manoel dos Anjos Menezes,
Norberto Antonio Alves de Mendonga e Juveptino
Polycarpo Alves Lima, os quaes se me oflerece-
ram para isso.
Dito ao mesmo.Expeca V. Exc. as suas ordens
RelaQiio a que se refere o o/ficio supra.
No 5o corpo.
2o sargento da guarda nacional Manoel Ricardo
Campello.
Antonio Lucas Campello.
Agostinho Antonio Pereira de Souza.
Arsenio Gomes de Albuquerque Grangeiro.
Francisco dos Santos Silva.
Agostinho Manoel Santiago.
para que os medicamentos, drogas e utencilios An'1D, ^valcant. de Albuquerque.
perteucentes ao exlincto hospital militar, e que 2 S "iesm0r?tmelt0 P&r SS a V
tein de ser postos em hasta- publica, sejam fran- c' 1ue, era 26 "rrente dirigime
meados a inspecgo dos que pretenden arremata- efeld1poll;iajlD- '469; Mompanhado de
los, como soiicitou o inspector da thesouraria de ldo subdelegado do Pogo da Panella^para a exped-
fazenda em cilicio desta data.-Communicou-se a Sao f ordf.ni no. sentido requisitado pelo mes-
rao chefe de polica acerca da praga do 5o corpo
Exc.
o Dr.
outro
21 de julho deste anno, para o destacamento de
guardas nacionaes da vil11 de Cimbres, mande V;
S. pagar a pessoa que para isso se mostrar autori-
zada, smente a parle de taes vencimentos relativa
aos dias decorridos de 16
julho.
Dito a Francisco Xavier da Costa Aguiar de An-
I drade.Accuso a recepgao do seu oflicio de 5 de
agosto ultimo, sob n. 4, acompanhado da cia do
1 que V. S. dirigi naquella data ao Exm. Sr. minis-
tro da repartigo da agricultura, commercio e obras
publicas, relativamente ao pagamento feilo a com-
panhia da estrada de ferro desta provincia dos ju-
ros perteneentes ao semestre findo era 30 de junho
prximo passado.
Annuindo ao que solicitoo a
capilao do porto em oflicio de hontem. sob o. 187,
recommendo a V. S. que em vista da folha (unta
em duplicata, mande entregar ao 1" lenle Er-
D< -to Ignacio Cardim a quantia de 28^ para pa-
Expeilicnfe do secreario do governo do dia 28 de ^rjSSSSk^SSSffS
setembro de 186o. tificagao que compete a pessoa que a:enciou taes
l Oflicio ao conego Joaquim Ferreira dos Sanios, engajamentos.
secretario do bispado.Com a inclusa copia da Dito ao inspector da thesouraria provincial.
! portara de 3 de junho do corrente anuo, conceden- Expega V. S. as suas ordens. para qu>' nao haven-
11 do 4 mezes de licenga ao conego da cathedral da ido Incovenienie seja paya a Joao Baptiza dos Gui-
a 21 do citado mez de Cldade lo Olinda Joo Baplista de Albuquerque, fi- maraes Peixoto, conforme soiicitou o :hefe de po-
ca satisfeia a requisigao de V. S. constante do seu Rciaem oflicio de 27 do corrente, sob b. 1,481, a
oflicio de 27 desle mez. j quantia de 105,5 despendida com o sustento dos
29 presos pobres da cadeia da villa de Flores a contar
Oflicio o Exm. desembargador provedor da San- de 11 de junho a 26 de agosto ultimo, como se v-
ta Casa de Misericordia.Communico a V. Exc. da inclusa conta.
ern solugao ao seu offleio de 16 do corrente, sob n. Dito ao me-mio.Restiluindo a V
373, que o commandante do corpo de polica de-
thesouraria de fazenda.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Restituiudo a V. S. a couta que na importancia de
46-5200 veio annexa ao seu oflicio de 25 do corren-
te sob n. 380 relativa s despezas fetas com o
sustento dos presos pobres da caca de Cimbres
duraule o mez de junho ullimo, teuho a dizer em
resposta que mande pagar a Aulonio Francisco
Bezerra, para esse fim indicado em meu oflicio de
_'1 de agosto proxi 1.0 lindo, smente a quantia de
45OO, por ler de glosar-se na mencionada conta
a de 1J200 correspoiideule a dfferenca que se d
as diarias abonadas aos presos Francisco Borges
Macambira e Jos Flix de Mendonga, segundo
consta do parecer da coutadoria dessa thesouraria.
Dito ao mesmo. Pode V. S. como mdica em sua
informaco de hontem sob n. 383, mandar entre-
gar ao vigario da freguezia de Rarreiros, Joo
Baptista Soares, mediante flanea idnea o couto de
reis votado pelo artigo 15 5 da le do orgaraenlo
vigente, para as obras da igreja matriz d'aquella
freguezia.
Dito ao commandante superior da guarda naci-
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Rio Formoso.Ao offleio que V. S. me diri-
de voluntarios da patria Joao Patricio da Silva. gio em 25 do corrente, respondo declarandolhe
Communicou-se ao Dr. chefe de polica. que os vencimentos dos guardas nacionaes deslaca-
uito ao mesmo.Remello incluso o requerimen- dos na fortaleza de Tamandar devem ser pagos
to que me enderegou o soldado do 5 corpo de vo
lunlarios da patria Martiniano de Gouveia Moura,
para que V. Exc. se sirva de allende-lo no di-
reilo que tiver para usar das insignias de cadete.
Dito ao mesmo.^irva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntan )s da patria, os ci-
dadaos Rufino Gomos deAlmeida e Estaquilino Pe-
reira da Silva, providenciando V. Exc. para que o
coramaudante daquelle corpo organise um pret dos
vencimentos que perceberam. os mesmos volunta-
rios a contar do dia 16 do eorrente, em que se
apresentaram em Nazareth, afim de que receben-
do a respectiva importancia na thesouraria de fa-
zenda indemnise ao encarregado do alisiamenlo
naquella cldade Manoel Joao Rio de Jordo Cha-
ves, do abono por elle feito aos predilos voluntarlos
dos vencimentos relativos aos dias decorridos de
16 a 21 deste mez.
pelo collector de rendas geraes do municipio do
Ro Formoso, a quem devem ser apresentados os
respectivos prets, e os do destacamento da cidade
do mesmo nome pela collectoria de-rendas provin-
ciaes, se houver nesse municipio, e na falta pela
thesouraria provincial em vista da folha e pret as-
signados pelo commandante do corpo a que per-
tencerem os guardas, e rubricados por esse com-
mando superior.
Dito ao tenente-coronel Pedro Pessoa de Siqueira
Campos.Acceitando o par'iotico otferecimenlo
que em oflicio de 15 do corrente faz V. S. de orga-
nisar ah um corpo de voluntarios da patria para
tomar j>arte na guerra que sustenta o imperio con-
tra a repblica do^Paraguay, acabo de expedir a
portara de que Ihe remello copla, incumbindo-o
de alistar nessa comarca e nasoutras comarcas
visinhas os voluntarios que forem precisos para o
fica V. S. nomeado interina-
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. inspeccionar o dito corpo, do qual
au oinda'"7ra7suTi;om TXSatov!*. ^f *T- Seastiio dos Santos,que o voluntario mente commandante.
desta data fjrauwne apresentados os guardas do Palna Joao Francisco de Barros e Silva do Comando com o seu patriotismo e bons desejos
batalhao n. 10 de infantaria do municipio de Igua- j 5,orP,0 offe!;tce )ara 8erv'r.em seu ,0*ar '' .fazePd de servir a causa da Dalria> ^ae muito louvo, es-
rass Manoel do Nascimenlo de Souza e Joaquim ^ t-"-efTecluar a substituigao no caso de ser jul- pero que nao poupara esfo.gos nem diligencias,
afim de que ero breve marche para.esta capital a
Francisco da Silva destinados ao servico da guerra, ^r^i? f?k W" ,- d
D,to ao commandante superior da guardafnac.o-. rii'I?- t^C!,?rS*-d0iPollC,a-~RcsP0,ldo
nal de Cabrob.-Recebi o oflicio de V. S. de 7 fflc, -1,'Gi" de 26 ^ corrente decan
>. a coma que
corpo de polica de- na importancia de 37^440 rs., veio amexa ao sea
clarou-me em 27 deste mez que o soldado Matheos offleio de 27 do crreme, sob n. 386, e proveniente
Pereira do Reg, seguio para o sul do imperio na
ala esquerda daquelle corpo e por isso nao pode
ser apresentada a V. Exc. a certdao de baptismo
do filho do referido soldado de nome Augusto Pe-
reira do Reg.
Dito ao marechal de campo commandante das
armis.-Scienie pelo oflicio de V. Exc, n 1,692 e
dala d 26 do corrente, da patritica oflerta que li-
zera a sociedade humanitaria Concillado, de urna
bandeira imperial para o 3 corpo de'voluntarlos
da patria, tenho a recommendar que agradega a
mesma sociedade o seu louvavel procedimenlo.
Entretanto ser fornecida aquelle corpo urna ou-
tra bandeira pelo arsenal de guerra, para as for-
maturas ordinarias, ficando aquella para as forma-
turas nos dias de gala, conforme V. Exc. propoe em
dito OtllCIO.
das despezas feitas com 0 sustento dos presos po-
bres da cadeia de Villa Bella no mez de junho ul-
timo, tenho a dizer em resposta ao cilado offiej,
que mande pagar a Joaquim Carneiro ce Andrajo
ou ao seu procurador Luiz de Franga de Olivera
Lima para isso indicados em meu o.Iicio d* 11
deste mez smente a quanlia de 36s por ter de glo-
sar-se na mencionada conta a de IjiiO rs. corres*
pondente ao recruta Flix Francisco do Nascf-'
ment.
Dito ao mesmo.Declaro a V. S. para sen co-
nhecimento o fim conveniente, qne segando cons-
tou de oflicio do commandante superior da comarca
de Santo Antao, datado de l'j do correle, foi o te-
nente qnartel-mestre do batalhao n. 23 de infanta-
ria, Julio Gongalves Lima, autorisado a receber
os vencimentos relativos ao mez de agesto ullimo,
do destacamento de guardas nacionaes existente na
que a sabida do vapor da Companhia
cana para o presidio de Fernando, foi transferida
para outubro prximo vindouro, e opportunaraen-
te se c/immunicar a V. S. o dia em que deve ter
lugar.
c:0; cumprindo por tanto que V. S. faca marchar | ^' a ""no.-Em resposta ao oflicio que V.
quanlo antes para esta capital, o contingente da S-me dirigi hontem, sob n. 1,28o tenho a dizer-
guarda nacional Sob seu commando superior, des- ^JiS?^*1! !I!PS2fi3ft ."HS"
miado ao servigo da guerra. ,te suPtrior da KMfda nacional do Rio Formoso,
deste mez, e em resposta tenho a dizer Ihe que,
com o decreto u. 3,506 de agosto prximo findo,
que em 16 desse mesmo mez Ihe remelli impresso,
lio ju providenciado sobre a falta de reunio do
conselho de revista, a que allude o seu citado otti-
c
providencie nesta data, para que o destacamento
estacionado naquella cidade seja pago de seus ven-
cimentos pela respectiva collectoria de rendas pro-
vinciaes se a houver, e na falta pela thesouraria
go da g
E por que esta presidencia est disposta a fazer
elfectivas as disposigoes do citado decreto, recom-
mendo-lhe que rae informe circunstanciadamente
sobre o procedimenlo dos cominandantes de corpos
acerca da designago e aquarlellauenio dos guar-
das destinados aquelle servigo.
Dito ao commandante do corpo de polica.
Mande V. S. alistar no corpo sob seu commando
os pyanos Jos Gongalves Monteiro, Jos Gola-
beira da Silva e Trajano Jos Pereira que, segn- r
do os seus offlcios nmeros 891 e 897 de 22 do na ,x*wer ?a^ d? Pas,) W?0 Xavier Barbo"
< nara n sprv. sa> ''"doro Gomes de Sa,e Jacintho, escravo do ca-
pito Antonio Alves de Carvalho e Silva, aecusados
de cri ne de morte : assim o communico a V. S. pa-
Dllo ao mesmo.Faga V. Exc. alistar no 6o cor
po de voluntarios da patria a Amoro Afonso Chaclk cidade da Victoria e de que lala o meu offleio de
de Oliveira que servia no corpo de policia e sol- 11 desle mez.
citou transferencia para o de voluntarios. Dito ao mesmo.Em vista do contrato junto por
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. inspeccionar o copia, celebrado nesia data com o majer Alexan-
paisano Joao Damasceno, que o guarda do 6o bata- dre Gomes de S para a venda de ama sea casa
Iho de infantaria Raymundo Nonato Correa o lie re- na villa do Salgueiro, afim de servir deradeia, de-
ce para subsliiuilo no servigo de destacamento pa- pos de feitos nella as accommodages convenien-
ra que est designado, informando V. Exc. sobre tes, recommendo a V. S. que mande entregar ao
semelhante pretengo. referido major a quantia de 3:000-5, a que tem di-
Dito ao mesmo.Remello incluso os requer- reito pela condigo 9a do mesmo contrate,
memos que me inderegaram os soldados do 3" cor*;J Dito ao raesmo.Mande V. S.. m nao houver in-
pode volunlaiios da patria Jos Fernandes Poveas.'conveniente, pagar a Antonio Domingues de Al-
Luiz Ansdlmo de Almeida Nobre, Deodaio de Ai- meida Pogas, a quanlia de 973400, despendida da-
ao seu fre'le de' ura"corpo"lzido e numermii para o qual |,neida ^'ibre. Camiriuo Alfredo bellaco e do 5o Jo- ranle os mezes de julho c agosto ultimo?, com o
arando-lhe indicara' V. S. os caplies e os dernais offlciaes, i vino Machado Malheiro Braga para que V. Exc. se sustento dos presos pobres da cadeia do termo da
Pernambu- com.excepgo dos do esiado-raaior. sirva aitende-los no direito que tiverem para usa- Escada, como se v das contas e relagoes juntas
rem das insignias de cadetes. que me remetteu para esse fim o chefe de polica,
Dito ao mesmo.Haja V. Exc. de iuformaracer- cora o oflicio de 27 do correnle, sob n. 1,184.
ca do que pede no incluso requerimento Manoel
Gomes das Noves, declarando-me qual o resultado
da iuspecgao a que foi submetlido.
Dito ao mesmo.Haja V. Exc. de informar acer-
ca do que pede eos inclusos oflicios o tenente-co-
ronel commandante do 3 batalhao de infantaria da
Dito ao commandante do corpo de polica.
Mande V. S. apresentar diariamente, e em quanto
estiver funecionando o jury deste termo, urna guar-
da ao juiz de direito presidente daquelle tribunal,
afim de assistir aos respectivos trabalhos.Com-
municou-so ao Dr. juiz de direito presidente do
tribunal do jury.
Dito ao coronel Tburtino Pinto de Almeida.
Pelo oflicio de V. S. de 25 do corrente, tico inteira-
do de se haverem alistado na companhia de volun-
tarios da patria que se esta' organisando nessa ci-
dade, os guardas do 27 batalhao de Caruar, Jos
guarda nacional desle municipio e o respectivo com- zer que mande pagar smente a quanlia de
mandante superior interino acerca dos "guardas na- 2945600, visto como, de conformldade rom o pa-
cionaes Manoel da Conceigiio Santos e Joao Baptis- recer da contadoria dessa thesouraria, tem de glo-
correnle, foram considerados capazes para o serv
go em inspecgo de sade.
Dito ao director do arsenal de guerra.Conce-
do a autorisagao que V. S. soiicitou em seu oflicio
n. 404, para admittir mais 4 operarios em cada
urna das ollicnas de i* e 21 ciasse desse arsenal.
Dito ao raesmo.Mande V. S. fazer as despezas
que forem necessarias com a couducgo dos arti-
gos e mais objectos fornecidos por esse arsenal aos
corpos 3o e 5o de voluntarios da patria, apresen-
lando as contas de taes despezas ao inspector da I
thesouraria de fazenda para autorisar o respectivo
pagamento. Fica assim respondido o seu oflicio
o. 397 de 16 do corrente.Offlciou-se nesle senli-
provincial onde devera ser apresentados os res- Ferreira dos Santos, Antonio Flix da Silva, Joa-
pectivos prets. quim Pereira dos Santos e Flix Ferreira de
Diio ao mesmo.Participando o juiz municipal i Barros,
do termo de Tacarat em data de 10 de agosto pro- i Dito ao director do arsenal de guerra.Mande
ximo findo, que por falta de seguranga da cadeia i V. S. entregar ao tenente-coronel commandante do
d'alli, remetteu para esla capital os presos Jos Ma- corpo de polica, a bandeira nacional que houver
prompta nesse arsenal, visto que tem de embarcar
breve para o sul a ala esquerda do mesmo ba-
talhao.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Scien-
ra seu conheciraento.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. te pelo seu offleio desla data, de se terern propostq
1 Expega V. S. suas ordens para que um dos empre- a servir na armada por tempo de um anno os re;
gados dessa repartigo v passar revista de mos- madores desse arsenal, Thomaz Lopes e Alipio Jos
tra ao 2 batalhao de infantaria da guarda naci- Caetano, tenho a dizer-lhe era resposta que ticam
nal deste municipio no quartel das Cinco Ponas s expedidas as convenientes ordens,',nao s para que
8 horas da raanha de 2 de outubro prximo vin- a thesouraria de fazenda abone, mediante folha
douro.Communicou-se ao commandante superior
do Recife.
Dito ao raesmo.Autorso V. S., de conformida-
de com o parecer da contadoria dessa thesouraria,
hesonnria de htt-nA a que se reere a sua oformago de 26 do corren-
nuara cora sua palavra aulonsada a persuadir os
seus paro 'Manos da necessidade indeclinavel de
prestarem seus servigos na desafronta da dignida-
de e bros nacionaes.
Dito ao commandante do batalhao n. 27 de in-
fantaria do municipio de Caruar.Cbegaram a
esta capital os guardas Vicente Ferreira de Lima,
Pedro Jos de Torres, Bernardo Antonio da Silva,
Jos Garapia Jnior, Francisco Borges da Silva,
Joaquim Luiz Bezerra e Jos Alexandre Caraba,
cujas guias V. S. me enviou com o seu offleio de
19 do corrente, e agradecendo-lhe o servigo que
prestou fazendo por sua conla as despezas com a
remessa delles espero dos seus louvaveis esforcos
que far completar com urgencia o contingente
que tem de dar o batalhao sob seu commando.
cou-se ao director do arsenal de guerra.
Dito ao mesmo. Ordeue V. S. ao collector de
rendas geraes do Rio Formoso que pague os venci-
mentos de 3 pragas da guarda nacional daquelle
municipio que se acham destacadas na fortaleza
de Tamandar.
Dito ao mesmo.Expega V. S. as suas ordens
para que na recebedoria de rendas Internas sejam
arrecadadas as quantias que, segundo as notas in-
clusas por copia, teem de pagar os majores bacba-
rel Manoel Nicolao Pinto Riguera de Sonza, Anto-
nio Francisco Pereira Jnior, e capito secretario
geral Jos Geraldo de Lima, todos da guarda na-
cional desta provincia para obteoco de suas pa-
tentes.
Dito ao mesmo.Atientas as razoes apresentada
Recommendo ao Sr. superintendente da estrada de
ferro, que mande dar transpone para esta capital
Dito ao superintendente da estrada de ferro. -pelo presidente do conselho de compras do arsenal
de gnerra no offleio juqto por copia n. 25 e datado
de boje, recommendo a V. S. que mande pagar sob
aos recrutas e pracas qae os vierem escoltando e I rainha responsabilidade, todas as contas aprsenla
se apresentarem na mesma estrada com guia do das nessa thesouraria pelo raesmo conselho, e rea*
subdelegado do districto de Piripiri pertenceote a j ti vas a objectos por elle comprados de ordem da
freguezia do Bonito.Communicou-se ao engenbei- presidencia para fornecimento do almoiariado da
ro fiscal da mesma estrada.
Dito ao commissario vaccinador.Remetla-me
Vmc. algomas laminas e tubos de paz vaccinieo
quelle arsenal.Communicou-se ao presidente do
conselho de compras do arsenal de guerra.
Dito ao sesmo.Mande V. S. abonar, mediante
por V. S. apresentada e na forma da lei, a gratn-
cacao a que tem direito esses individuos, mas tam-
bem para que se Ihes d transporte no primeiro
vapor que passar do nor|e.
Dito ao mesmo.Mande V. S. alistar na compa-
nhia de aprendzes artfices desse arsenal, o menor
Joo Luiz Marinho, rilho de Rita Emilia Ferreira,
j visto que esta' as condigoes do respectivo regala-
ment, segundo V. S. declarou em sed offleio n.
973, de 22 do correte.
Dito Manoel Joao Rio de Jordo Chaves.Man-
dando alistar no 5 corpo os voluntarios da patria
que V. S. me remetteu com o seu offleio de 20 do
corrente, tenho a declarar-lhe que deve V. S. re-
ceber do leneute-coronel commandante do raesmo
corno o que Ibe devido pelo abono de vencimen-
tos feito aos preditos voluntarios, a contar de 16 a
21 deste mez.
Dito ao capilo Joo Baplista de Alhaylle Si-
queira.Accuso a recepgao do sea offleio de 1/j do
correnle, e applaudindo muito a patritica resolu-
go que tomou V. S. de ir prestar os seus servigos
na guerra do sal, tenho a dizer qae pode V. S. fa-
zer parle do corpo de voluntarlos da patria que se
val organisar nessa comarca e de cojo commando
incumb nesta dala o tenente-coronel Pedro Pessoa
de Siqueira Campos.
Espero que V. S. auxiliara' tambem o referido
tenente-coronel, afim de que brevemente se ache o
dito corpo organisado e com um creecido numero
de pragas.
Dito ao Dr. juiz de direito interino da comarca
de Flores.Sciente de quanto me communica V.
S. em seu offleio de 1S do corrente, respondo di-
zendo-lhe que acceitei o offerecimento que fez-me
o tenente-coronel Pedro Pessoa de Siqueira Cam-
pos para organisar nessa comarca um corpo de
Dito ao mesmo.Respondendo ao offleio de boje,
sob n. 389, em que V. S. impugnon o pagamento
das contas que devolvo, na importancia de 3002iX)
relativas as despezas feitas com o suelelo dos
presos pobres da cadeia de Garanhuns, durante os
mezes de Janeiro a margo deste anno, tenho a di-
ta dos Santos.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento Igna-
cio de Miranda Pinheiro da Cunta.
Dito ao raesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria a Anto-
sar-se daquella importancia a quanlia de 560O,
correspondente ao preso Vicente Ferreira da Silva,
que nao veio contemplado na reanlo d)s preso*
pobres recoihidos a' mencionada cadeia no mez de
fevereiro.
Dilo ao mesmo.Ao alferes Francisco Ludgcro
nio Pessoa, Thomaz Jos de Aquino e Jos Joo de Nunes Vianna, mande V. S. pagar, se n) hoover
Paixo Monte Arvo. inconveniente, a guanlia de 82400, de-pendida.
Dito ao mesmo.A V. Exc. vai apresentar-se o com o sustento dos presos pobres da cadeia da ci-
lenente do 7" batalhao de guardas nacionaes deste dade de Olinda, durante os mezes de julho e agos-
raunicipio Joaquim Bartholomeu Marques dos San- to ltimos, como se v da inclusa conta que me
tos, afim de que o mande servir em alguma das remedeu o ebefe de policia, com offleio de 27 do
companhias do 1 batalhao da guarda nacional des-
tinado ao servigo da guerra.
Dito ao mesmo.Sciente pelo offleio de V. Exc.
de 25 do correnle, sob n. 1,679, de haver o volun-
tario do 3 corpo Clarindo llermillo Lins, renuncia
corrente, sob n. 1,474.Communicou-se ao Dr.
chefe de policia.
Dilo ao mesmo.Transmiti a V. S. os dona in-
clusos prets era duplcala, afim de qae esta ido elles
em termos, mande pagar ao 1" sargento Jos Fran-
do o premio de 300S000 a que Ihe d direito o de- cisco Lins, conforme soiicitou o commandante su-
creto de 7 de Janeiro ultimo, recommendo a V. I perior da comarca de Palmares, em offleio de 26
Exc. que louve o mesmo voluntario por essa prova: do corrente, a importancia dos vencimentos a con-
de patriotismo e desinteresse.Communicou-se a tar de 15 de julho a 14 de setembro deste aneo, do
thesouraria de fazenda. destacamento de guardas* nacionaes existentes do
Dito ao mesmo.Transmiti a V. Exc. o incluso: municipio de Agua Preta.Communicou-se ao
requerimento do voluntarlo da patria Pedro da Cu- commandante superior da guarda nacional de
nha Beltro de Araujo Pereira, afim de que V. Exc. > Palmares.
permita o uso das insignias a que tiver direilo em 1 Dito ao consol de Inglaterra.Respondendo ao
vista do que allega o suppllicante que opportuna- \ offleio que o Sr. Beotinck Welbom Doyle dirigi-
mente justificar. me hoje, comraunicando-me a sua nomtagao de
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. cnsul desta pro-pncia, cabe-me dizer ao Sr. Doyle
Nao lia vendo inconveniente mande V. S. pagar ao que lere a satisfago de o receber amanba, a Dora
alferes ajudante do corno de guarnigo Jos Igna-! indicada em seu citado offleio.
co Ribeiro Roma, como pede no incluso requer-1 Pelo secretario desta presidencia sera traasmitti-
mento documentado que rae remetteu o coraman- do ao Sr. cnsul o exequtur imperial confirmando
dante das armas em oflicio de 27 do corrente, sob! a sua nomeago, logo que este estiver registrado,
a. 1,70" a quanlia de 51000 pelo mesmo alferes j Aprsenlo ao Sr. BetinckjWellom Doyle as segn-
despeni.da com o seu transporte, da familia e de rangas de minha estima e consideragao.Fizeram-
duas pragas de Tacarat a Piranbas e d'ahi at Pe-. se as necessarias commnnicagoes.
nedo quando a servico veio a esta capital.Com-
municou-se ao marechal commandante das ar-
mas.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. abonar era os de-
vidos terapos a consignago que, segundo o reque-
rimento incluso, pretende deixar de seu sold nes-
ta provincia o alferes Joo Jos de Almeida Per-
nambuco, destinado ao servigo da guerra.
Dito ao mesmo.-Mande V. S. pagar a Joaquim
Carneiro de Andrade ou a seu procurador Luis de
Franga de Oliveira Lima, a quaotia de 14440, pro-
veniente de diarias abonadas desde 26 al 30 de
junho ultimo ao recruta Flix Francisco ds Nasci-
menlo qae esteve repolludo a cadeia do termo de
Villa-Bella, como se' v da conta a que se refere o
offleio do inspector da thesouraria provincial de 27
do corrente, sob n. 386, e relativa as despezas fei-
tas durante aquelle mez com o sustento dss presos
pobre da predita cadeia.
Dito ao commandante superior da guard nacio-
nal do Recife.Mande V. S. postar em frente da
matriz desta freguesia do dia 1* de outobre prxi-
mo vindouro as 10 horas da manh urna guarda de
honra para assistir aos actos da festa de s. Vignel,
que deve ter lugar naquella igreja.Cmdimm-
coa-se ao respectivo joiz.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Flores.Tendo aceitado o patritico otfere-
cimento qae fez-me o teoente-coroDel Pedro Penen
de Siqueira Campos, para organisar dio corpo de
voluntarios, designei-o por portara de hontem da-
tada para interinamente commandar ditoexpo, e
autorisel-o a promover para isso o alistameiito den
voluntarios precisos nessa comarca e na de Taca-
rat.
Contando com o patriotismo de V. S., espero qne
prestar ao mesmo tenente-coronel toda a coadn-
vago de que precisar elle para a realisago de


\
seos dejejos e cabal flesempnbo de sera
commisso.cerlo ue qae o apoto Roa vonta
que o auxiliar sera ura servico que o gov< rno lo-
mar em coosideracio.-Igual inutaiis mil
aos coramandaues sufiuriores de Tacaratu
Dito ao director das obras niiiitares.-Mande V.
S. collocar uuia porta cora fechadura em lira
compartimentos do quartel das Ciuco Pun .^
solicitoo o cdmmamiaote do t> batahao de i tfwg-
nada guarda nacioual all aquartellado.-Qomm-..-
nicoa-se ao comroaudante superior da gua
cioual do Recife.
Dito ao cmara muuicipal do Recite.l.e.tpon-
dendo ao oflicio que me dirigi a cmara munici-
pal do Recite em io do correle sob n. 02, tenho a
dizer que approvo as arrematc,ds dos alugueis
das casas de que trata o seu citado ofle<, dev.
dj termo
\

Di Arlo de !erftaboc Tei^a felfa 3 de Outubro de !
Inariw
le flUHl
Lo"-se no Oeiirto Oficial deste (lia I A respeito dasomnambala, de queMOfttera de- coronel commamlanic o Sr. major Alexandre Au-
Couiuiuata.aaU*H#-vHintarios de todos os rr,0s noticia, recebemos hoja a segawi corataani- gusto de Fras Villar, e a major o sr. capitao ata-
municipios a proviucia. Os Goyanos vo exhiba-! cacao da raesma pessea, que nds havla dado as noel Pires Carapello de Almeida. __
do as mais elrquentes provas de que se acham | uformacSes : Dartos o resultado da subscripto promovida
possaidos dos mesmos seatimentos da patrioiisro.o i a joven somnmbula, de quem tnrtoo o Jornal em Cabrob pela respectivo Dr. juiz de di reno
que as outras provincias tem movido mimares de I de honten,, nao smente somnmbula; mdium Leocadio de Andrade Pessoa, a avor do asyio ae
adxdaos para o campo da guerra. '< somnmbulo, qunlidade que poude ser-mesperada- invlidos da patria.
Ghegaram ltimamente de Porto Imperial e mente apreciada no dia 31 de agosto por um nosso Juiz de direito Leocadio
de Pedro Alfonso 3o voluntarios conduzi'ios pelo I eoraproviuciaao, que fervorosamente se entrega ao
cidado Caelano Tavares da Silva, leudse 17 ofte- estudo do spirilismo, o Illm. Sr. Lulz Olympio
recido a coavite do mesmo e 18 a esforcos do com- Telles.
Irdana- mandante superior interino da comarca de Porto; Tendo nesse da sido magnetisada cora o Um
Imperial, teueoie-coroael Sebastiao Jos Lopes de de se lhe calmar urna forte convalsao nervosa,
Almeida. cahio Immediatamente em somno magntico se-
t Para que se aquilate devidamenta o valor dos guiudo-se-lhe o estado lucido,
sacrificios, que estes bravos fazein oatria, a a no-' Enlao
breza dos sentimcutos que os animaro, basta tecla- guerra, e
rar que para appesentar-so tiesta capital tiveram
de fazer urna viagem de mais de 203 leguas 1
ndo
dos
Luir Peretra de
Francisco Cordeiro do Nasciraento.......
Manoel Alves da Cosa.................
Cornelio Carlos Peixoto de Alencar......
declarou que viajava para o theatro da Manoel Ricardo da Paixao Quinaquina...
depois de alguns segundos mostrou-se Belarmino Alves da Costa..............
fflicta, dando dolorosos gemidos, e perguntada a Eusebio Goncalves Sobrelra.............
razo deste estado disse que eslava assisliado a Gualter Martiniano de Alencar.........
Temos o prazer de annunciar aoje aos
nossos leitores, que esse multado fot obti-
do do modo o mais completo por um hbil
pharmaceutico de Paris, o Sr. Chevrier, que
conseguio desinfectar o oleo de figado de
,bacalbo com o alcatro e o balsamo de
.7.7. .7. .... ............ 30*000 Toln. As experiencias feitas por muitos de
Professor'publico Jos PeiVe e Silva!!... 25*000 nossos pratioselcc ebres, nos hospitaes e so-
ignaco Caeano de Alencar Rodovallo... lOOsooo bre seus doentes particulares, as analyses e
Alencar............... I ensaios de cbimicos competentes, nao dei-
\ovo bae* de Peraaa-
O banco desconta letras na prevale -tmtn- a
9 por cento ao anno at o prazc t seis non,
Caia fllial do banco do Brasil tm
feroa inbaee.
A catxa descont as letras de seu aceite pela
taixa de 6 0|U ao anno.
O gnarda-livros
Ignacio Noms Correia.
pr.udo que a mesnia cmara
dos termos dos respectivos contratos, i *
desta capital. <
a masma cmara namm+m copia ou wiuw """$1 mSStmtSmT^' '""" urna scena horrivei, um corbate espada, em que Jesuioo de Araujo e.Albuquerque.......
respectivos contratos. ur^aucoes dos L-se no Correio Mensa** : teraavam parto cayaHaria e voluntarios, ; Jlo de Araujo (haves.....
' h ,t ^?^ nrafchal do Recife Refere o capitao d0 vapor Pira&y, entrado no Outras coranwnicacoes tem fetto de recontros Venancio terreira Maciel..
^^Sfc22J!Sf S H* n .|navsperaIuassandoporS.SelistHo, diversos. Jos Marques da Silva.....
!lS,n'. urna Si] deim arribado o rlouraeado Tsmandar. Na manhaa porra do da de hontem 19 deca- Canuto Jos Peixoto.......
Urna carta (ae uos M conll.-da, escripia em rou que o exercito brasileiro se achava na Ponte a Roldino Jos Peito........
prmotor publico merino desta capital.- ^ a de 2 do corrate, de, acampamento do nosso tres leguas do fnimigo, o <|ual jKocurava gmente | Lu. utas......
Era respostaao seu oflicio de 83 do crrante sobre
estado do prucesse que esta presidencia inaudoa
tria, Fernanda Seba.-tie Das da Molla Jnior.
c Abandonando seus estados fci grito da patria
offedida, partir o ietrepido mefo, senf consultar
sur. natnreta frgil e delicada, e, antes de realisa-
dos os seas sonnos de gluria, la suecumbio ao gol-
e, no verdor dos genos, e
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 2..........
10:000 xam nenlinma duviila a este respeito
25?ooo Relatamos aqoi asj proprias paiavras de
1SmS um Ju'z muil eminente e competente o Sr.
sJoqo Dr- E- Humbert, laureado da academia im-
50:000 perial de medicina, e professor de Cbimica.
2000, Suhraelti a analyse, diz este distincto
) professor, o oleo de figado de bacalho na- yolumes ?a:idJ en, bieata
com gneros
li NtPK
25000 ^ural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
10.000 vrier, e posso certificar que esse producto
MOVIME.VTO HA ALFAUEGA.
Volumes entrados com fazendas------ W^
i cuta teueros.....
IM
78
1
m
-------22*
staurar em 't d^ Bovmbro d^ au-.u passado pot
falsificaco da ceriido de idade do professor aa-
jooto Francisco SRverio de Paria luoter, remeuo-
ibe nova copia do ollieio du direclor geral da >us-
truccao publica de 3t de outobro do niesuit auno,
declaraudo que a referid* ceriido foi rem
frentu Urtiu'uavana, M-BOS triste atacar por surpreza, o que nao obstante lhe nao, Manoel Carlos Saldana de Alencar.......
noticia de ter all fallecido, victima do typho eo valeria, porque os Brasileiros tinham muita forca, l lo e Silva..............
da o aiferes do 5 corpo'de vouutarios da pa- e possuiara capites
nao perdeu nenhum dos seus principios
medicamentosos nem chimicos, que se
acham no oleo de figado de bacalho ordi-
Descarregam co dia 3 doorrente
Brigue portuguez Constante //diversos geMFM
Brigue inglezLen-Miiercadorias.
Barca francezaSphereidem
tai cmi MBSeeffleio"de* deantembra, !Te da terrivel enfermida
activar o a adamen I victima talvez de seu rdeme enUuuiasma
e recommeudi/-liie que procure
to desse processo. j
Dilo ao director da colonia militar de Pimentel-
ras.-Ri-cebi o sen dfflcio de 23 do cerrme e
sciente de ijuauo 'mc. me communica, teaho a
dizer-lhe qae deve remetter me directamente, al ra
de ter o conveniente deslino colouo de :>' ciarse
Marcos Jos da Silva, se e.tiver como Vmc. de-
clara as circurasunclas de servir no exerdto.
Dilo ao tbesourelro das loterias.Com a inclosa
copia da portara desta data pela qual resoivi ade-
rar a tabella onjar.isada para a extraccao uas lote-
ras ro correte exercicio, respondo aos offlcios
que Vmc. dirigi-me uo correte mez um em 2o_c
o ootro sem dala ; aerescentando que a extraccao
das lotera* das familias dos v"olaotariosda latra
de conformidade --010 a alteragao feita, deve come-
d 3' parle das mesmas lot car
dos sens i itados ofli-
que pondera Vir.c.'no ultimo
Dito ao delegado do Bonito.Informe Vmc. por
que motivo maedou por em liberdade o colono de
3* classe Marcos Jo- da Silva, i:e o director da
colonia militar de Piraenteiras mandn apresentar \ em relace ao commercio
t 1'a Aldeia de S. Pedro cominuuieam-nos em
H do correte:
Acaba de fallecer aqei Manoel Francisco de
Andrade, natural desta freguezia, lavrador. Centa-
va lio annos de idade, e conservou ledas as suas
faculdades intetlectuaes ate o sen Instante final.
1 Manoel Francisco foi casado cinco vezes; a
primeira conlava 0 annos de idade, e deste matri-
monio teve um lillio que inorreu aos 80 annos; da
segunda mnlher ev-. dous llllios os quaes morre-
r:im tatubem octogenarios; da teroeira conlava
tres filhos, sendo um maior de 90 annos, existem
todos tres,robnstos e bem dispostos: o quarto rnatri-
manio foi estril; do quinto, realisado aos 135 an-
nos, teve am.da um lillio, que vive e gosa sade
perfeita.
i Exi-t lambem aqui, e no gesi de suas plenas
' facaldad :<, robusto e trabalhando ain la, o Sr. Joa-
qnim Jos da Silva L-s-a, lavrador, o qual conta j
1 i 10 anuos. E' casado em terceiras uupciae e cou-
tina a ter filhos.
Em dala de 2o diz o Jornal to Commercio,
Cornelio Carlos Peixoto de Alencar Filho.
Nelson Brgida dos Santos
Joaquira Pedroso Berabem.............. 20JOOO
Total. IO3|000
bastante instruidos que os J Joaquim Moreira da Costa Alencar...
iniraigos lamber intendia de guerra, mas era bar- Francisco Jos Cordeiro..
baro; que Lpez era um hornera de grandes estu-
dos, que o nao podia ver do lugar onde elle se
achava, que analmente nao poda designar precisa-
mente o dia do ataque geral.
c Quanto a parte essencialmente spiritica dessa
sesso, a que tarabem assistiram algumas pessoas
desejosas de se instruirem, nao tanto dos phenome-
nos magnticos, como dos espirilicos, tendo o seu
magoetisador, devotado ardenteraente ao estudo
do spirilismo, podido observar que no seu estado '
de lucidez magntica poe-so a somnmbula em
relacao com o mundo invisivel, o que a conslitue
nm "mdium somnmbulo vidente, do que tem dado
provas exuberantes, ensaiou a communicacSo com
o mundo invisivel conservaodo-o na seu estado j
ordinario, e procedendo por mel de evocaco do
seu anjo custodio : dentro de dez minutos cahio
ella espontneamente em somno comatoso, e neste '
perguntas, que se
10:000
53OOO
b'3000
4 ^1 kOfi
9^000 nario. A traca pronorcao das substancias Brarca ingiera-Conrad- farinha de trigo
2000 estranhas que ^e poem no oleo natural para *
J dissimular o cheiro c o sabor desagradaveis,
nao pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
2-000 r
.T------:. Em
t fcil e mesmo agradavcl.
LFANDEGA DE PHCIA3WCOO.
PALTA DOS PIIEOS DOS f.ENElt'" Sljr.lTOS
DE KXl'OIUAQAO. SEMAS*
OLTLUR0 DE 1865.
DE S A 7 DO XU vi.
. resumo, o oleo de figado de baca- .. Mercadonas.
r,oZ,VnllV7]nGf'ZdVX desinfectado pelo processo Chevrier Agurdente de cana .
fasda taPrde. J goza de propriedades idnticas ao oleo de .de, Litada ou do reino
O brigue Beiizario, com destino ao nosso \ figado de bacalho ordinario, que elle repre- 5^eax5a,
porto, devia sahir no mesmo dia.
Eslava a carga para o nosso porto o
Ailelaide.
Communicam-nos o seguinte
Unidades.
rento
. ranada
brigue
Agora mesmo estamos observando o atrpelo
que junto ao arco da Conceico na factura da
rampa e calcadas prximas, e nao obstante, a mo-
rosidade a" maior possivel, concorrendo muito
para isso o mesmo arco.
lhe3 rarlgm"; sendo que este faci "de" escrever i' "i otaraorrais, que sendo o bairro do Recife o I portantes e preciosos da therapeutica, quem i dem relii
nestas circumstanclas muito distinelo do estado | mais concorrido e sendo ah o commercio mais for- jgscofjpJQ 0 mej0 je 0 tornar de um USO fa-; Axeite de
senta exactamente. ; S,' c;piril0 de r.
Elle e muito bem tolerado pelos doentes, arjon,e........
os quaes elle nao anoja e tomado peias Ai.^iao em carcho ._. .
i pessoas cuio gosto e olfato sao dos mais SUS-'. dem era rama ra em lia .
relivpis I Arroz cora casca .
|W|. r An un\u:>n dem descascado ou pilado .
Hoje que o oleo de figado de bacalho tou M1.1M u,,ulo ....
I tem-S tornado um dos agentes os mais un- [em braneo.......
dem retinado......
ainendoim ou mt-ndo-
o-'s ef-
somnambulico obtido pela aeco magntica.
PERNAWiRUCQ,
HEViST mmk.
ao sbdelegad respectivo aflm de ser enviado para Camino.- Inclmndo pequeas trancco-'s e
. ,n\.".,.T, .-.., hJ.i.,,, an pvnrnit. fectualas Iioi sobre Londres a 3 e o i|8 d.,
cluind
do-e cum a proposta d i Dr. ehefefe de polica, n.
fcm ser pro-
Vicnte
ileute do
1,471 de 2' do crrente, resolve demittir a
Joaquim de Miranda do cargo de l* snpp
subdelegado do districto de Qaetmadas, 2o da rre-
guezla do liora Jardim por se achar coudemnado a
pena do grao medio do ari. 182 col. p nal, rom >
consta do ocio do piiz de direito da comarca do
Limociro, n. il de 11 de agosto prximo lindo. -
Fileram-se as necessarias rommanica;5es.
Dita.C presidente da provincia resolve anton-
sar Manoel d'Avila Brnm para alistar voluntarlos
da patria cas povoacOes de S !-( d i Coroa (can-
de e comarca da Rocha, e i ecoramen I. as auton
dades respectivas que o anxiliem no desempenho
desta commisbo.
Bita.O presidente da provincia resolve alterar
a tabella confeccionada para a extraccio das lote-
rias no corrente exercicio e determina que corram
era priraeiro lugar as loterias concedidas em bene-
ficio das Familw dos Voluntarlos daPama alterna-
damente com as da Sama Casa de Misericordia,
scudo na razo deduas daqoellas e urna destase
depois de extrabidas as primeiras continuara a ob-
servarse a ordem eslabelecida na referida ta-
bella.
Pica igualmente alterada para 6 o numen das
parte: das : il ras concedidas ao ibeatro d.> Santa
Isabel e para 10 as das ramillas dos Voluntnos da
pa'ria.
Dita.0 presidente da provincia tendo em vista
os decretos ns. 3,504 de 4 le agosto ultimo e 3,371
de 7 de Janeiro deste auno, resolve que o corpo de
cuja org-ioisaco toi encarregado o tenente-coronel
Pedro Pessoa d Siqueira Campos, por portara
de 2H do corrente, teoha a seguinte orgaoisa-
gao :
E-iado-maior e raraor.
1 tenente-coronel comr..adar.!e.
1 maj ir.
I ajudante.
1 quartel-raeslre.
1 secretario.
1 sargento-ajudanta.
1 dito quartel-mestre.
1 espingardeiro.
1 eorontieiro.
i corneta-mr.
1 mestre de musir.
ques efectuados pelo paqn.-te franeez Guienne
Sobro Londres at 4:10,000 a 23 8|8, i'i 3|i,
i tegidos pelos mdicos. c|l'rS. .'
o! Os importantes irabalhos do Sr. Chevrier; Mem" |,ran'(.a'
2: 7|8, 2, i 1|8, 24 :j|8, 21 1|2 21 5|8 25 e 25
li8 d.
Sobre Franga 600,000 francos a 3S8, 390, 393,
394 e 395 rs.
Sobre Hamburgo 100,000 m. b. de 72o a 735
rs.
Sobre Lisboa e Porto regulou a tabella seguinte:
125 a. 127 vista.
121 a. 126 a 30 dias.
t 123 a. 125 a 60
lia a. 121 a 90
Apolices.Negociaram-se as geraes de 6 o( a
96 v
i Accoes.Negociaram-se as do banco do Brasil
a 5,5000 de premio.
Metaes. De 8 at hoje, 23, exportaram-se 08
seguint.-s valores:
te, justamente onde se enconlra a maior repug- > ~ ""'' TV"" n vnrr1ar1p>n spr-1 '"m.
tunen, aflm do rnelhorar-se es>e bairro, o ma.s cil para todos, piestou um veroaaei o ser Uemdecfic0
porco do municipio do Recife ; pois ah existe urna \ tg,o a arte de curar e aos praticos. dt-m de mamona .
1 travessa da Liogueta, becco dos Portos, o Forte do por jss0 n0 podemos concluir melhor Batatas alimenticias ....
i Matto, e beccos adjacentes ; e finalmente onde se Qq Que felicitando 0 Sr. Chevrier por sua Bolacha o diara, |.ropna para
-'encorara toda a qualidade de animaes vagando pe- rlp-sr-r.hprta nnfl merece de ser i, embarque .......
las ras, e a maior insubordinacao nos relos car- i'ca c til OLSCODeiia que mtitLj. ue .ci Idt.|n lma .......
! regadores e carroceiros. propagada, e dizer com meu collega o sr. c-if bom .......
I Isto posto, convm que baja urna providencia, rjr< Richelat os tratialhos que conduzem as dem eseolha ou re.Molho. .
Folgamos sempre de Consignar os actos, ^"e! que d remedio a taes abusos. E" smente isto que; i.i^. i., ,_ csom s,,r nro- dem torrado
traduzem amor ierra em que nascemos ; e maior: ^edimos e sendo poue0) seremos satisfeito t
t Ao menos esperamo-lo.
! Temos noticias do Bonito, que dSo-nos
triste fallecimento do Sr. tenente-coronel Jos Joa- sobre o oleo de ligado de bacalho lhe ll- Carne scrca (xarque) .
quim Bezerra de Mello; que ali gazovade merec- zerain 0^[CJ, um resultado nao menos im- Carneiros ......
sesoeaXSlen9a DflUenCa PrSUa po5laoe',na"da'leS portante, o qual consiste em ter associado o SSaTSfsicnpi '. '.
A' pessoa desta cidade veio pelo Persmungn ferro ao oleo de figado de bacalho. O oleo ,n (, c;,rnail,jal t.m brat0.
o conhecimenio da respectiva agencia de urna en- e figado de bacalho ferriyinoso de Che' jdem idem em velas
comroenda, que da Parahvba lhe era remetti-
da; mas sendo procurada a mesma encornmenda
aqui, nao foi encontrada, sendo por tanto para crr
ou que fleasse na agencia da Parahvba, ou que
seguisse no vapor para outro deslino.
Sobre isto reclama a referida pessoa, aflm de
haver a'guma providencia, nao s que evite a re-
prodorcao de tal occurrencia, como que fa^a haver
arroba
i
ranada
f
arroba
esla effuso quaudo elles se produzem agora que
o eslraogeiro ousado nos affronta. Assim, pois,
nos agradavel sobremodo noticiar aos nossos lei-
tores, que o Sr. Dr. Francisco Elias do Reg Dan-
tas solicita do Exm. Sr. presdeme a permissao de
olferecer a respectiva baudeira, bordada e devida-
mente preparada por suas Exmas. filhas, ao bata-
Ihao que na comarca de Flores deve organisar o
dbtincto Sr. tenente-coronel Pedro Pessoa do Si-
queira Campos.
A oferta do Sr. Dr. Dantas raui expressiva
dos seus sentimentos patriticos ; e do passo que
os manifest de modo lao terminante, lambem d
teslemuuho do apreco que lhe merecem asquali-
. dades do Sr. tenente-coronel Siqueira Campos.
Fechamos esla noticia com o offieio que S. S.
libra
tm
arroba
de figado de bacalho ferriginoso de Che-
vrier constitue talvez o melhor meio de dar-
se o ferro. Pois o ioduro de ferro unido
deste modo com o oleo de figado de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos liqut- co||a
Cha
Charutos .
Ovados (porcos)
Cocos (seceos) .
dirigi ao Exm. Sr. couselheiro Paranagu, pois o*o"biecto oraosas que The erara enviadas:
elle o melhor elogio de acto lao meritorio.
Illm. Exm. Sr.Recife, 2 de outubro de 1865.
dos das vias digestivas e por consequcncia
se assimila muito mais bem do que sb a
I forma de pillas ou xarope. Etnfim elle
Destinos.
Burdeos .......
linas dos Acores
Itio da Prata...
Buenos-A vres..
Baha .........
O uro.
51:1005000
2:0005000
15:6005000
Prata.
1:50-3000
Papel. Vendo pelos jornaes que o tenente-coronel Pedro
Pessoa de Siqueira Campos a impulsos de seu re-
6:000-5
2: OOJ
08.7005000
l:1505'i0 8:2005
7,000 saceos, sendo
Caf.Venderam-se hoja
a roior parte para a Europa.
Em ser 100,000 sacco-.
baha.Achava-se tundeada no porto a
neira de guerra inglea Sharpshoorter,
Rio de Janeiro.
Siq
connecido patriotismo, se ofereceu a V. Exc. para
organisar um batalho de voluntarios ua comarca
de Flores e que esse oferecimenlo foi aceilo por
V. Exc, como era de esperar; e desejando eu
prestar ineus fracos auxilios a actual guerra com
o audaz tyranuetd do Paraguay, assim como para
as glorias do meu paiz, apresso me era siguiticar
a V. Ene. que estou prompto a olferecer ao bata-
lho de Flores a respectiva bandeira, que sera
bordada, e preparada pelas minnas Albas, espe-
raudo que V. Exc. se digne acolher esta oferta
vinda'do com a esma boa voniade com que a taco, como
; simples, mas sincera expressao de amor ao meu
Foram presentados para a companhia de i per(je assm suas propriedades irritantes, e
zuavos os Srs. Manoel Jos de Sanl'Anna e Seve-;- conslipaco. E: assim que
riano Pereira da Silva, pelo voluntario da mesm .t
companhia Gabriel Archanjo Pacheco da Costa.
canho-
16 msicos.
27
8 capltaes.
8 tenentes.
16 alteres.
8 1" sargentss,
1G 2"- ditos.
8 furrieis.
18 cabos de esquadra.
48 anspeeadas.
480 soldados.
16 cornetas.
056
Companbias.
Fizeram-se as necessarias commumeacoes.
Dita.O presidente da provincia re-olve nomear
Pol incumbida o oficial da guarda nacional,
i Elisiario Pinto de organisar um batalho de volun-
tarios, que se chamarda fntncezamperinl.
t A corveta l>. anuaria chegon no dia 21, em
: viagem para o Rio.
Exceda a 82 eontos de ris a subscripao
commercial para as despezas da guerra.
Fallecen o vigario da Amargosa, padre Ro-
cha Ba-los.
A Kxma. conoessa da Pedra Branca e de Bar-
ral ordenou ao sen procurador que dispendesse,
dos seus rendimentos, a quanlia n<-cessaria para o
faldamento dos Indios da Pedra-Branca, que se
apresentarem voluntarios.
A AssociaeSo Commercial enviou diplomas
de sens socios h morarlos, aos Srs. Drs. autas,
viscoode de Tamandar, e F. M. Barroso.
o E\ra. I.arao de Pass po/. a disposigSo do
governo 10:0005, pira as despezas da guerra.
Ls.> no Diario:
Urna carta particular, escripia da corte por
pessoa fidedigna, diz que o Sr. marquez de Abran-
tes se achava gravemente enfermo, e que o gover-
no imperial m-'iidara darhaixa a sargenta volunta-
ria Jovila Alves Fetosa.
L-se no Jornal:
Na noute de 15 do corrente elfectuou-se no
salao da Municipalidade o concedo annunciado em
lavor das familias djs guardas naciooaes, que
seguem para o Sul.
O batalho 1 da guarda nacional fazia as
honras postado na praca em frente a porta do
paiz.
Approveilome desla occasio para assegurar a
V. Exc. o maior respeito e alta considerado a
pessoa de V. Exc. a quem Deus guarde por mui-
tos annos.Illm. e Exm. Sr. conselheiro Joo Lus-
tosa da Cunha Paranagu, dignssimo presidente
desta proviucia.Francisco Elias do Reg Dantas.
Alistaram-se uo o corpo de voluntarios da
patria os Srs. Candido Gomes da Silva, Manoel
Rodrigues de Oliveiva, Luiz de Franca Rosa e An-
louio LuU de Souza.
O Sr. Joaquim Ricardo de Paiva fez apresen-
tar hontem aS. Exc. o Sr. conselheiro presidente
da provincia, para serem alistados no 5o corpo,
alm dos muitos que ja tem apreseutado, os se-
guintes Srs. Antonio Gomes de Souza, Jos Carlos
d Mello, Eduardo Pereira de Montes, Manoel
] Amaro dos Santos, Theotonio Jos Felippe Colera,
e Manoel Gomes da Silva.
O hospital Portuguez de Beneficencia, nesta
cidade, solemuisou domingo, Io do corrente, o 10
anniversario de sua instaliaco, ou existencia.
Foi raais urna fest explendida e edificante, que
aquella associaco de caridade ofereceu nossa
populacho,
To sempre graves e magestosas as festividades
que se celebrara naquelle estabeiecirneolo de pie-
dade chrisuia, sustentado por urna grande parte
Passageiro do patacho brasileiro Luiz.
viudo da Babia :
Jos Domingues Pereira.
Passageiros do vapor Persinnnga, sahido pa-
ra Macei e portos intermedios :
Francisco de V. Mendonga, Jos de V. Meadon-
5a, Joo Silvcira de Souza, Luiz Alfredo de Area,
padre Pedro de S. Bernardo Peixoto, Jos de Bar-
ros Accicli, Antonio Francisco Leite, Fortunato da
Rocha e Silva, cardo Bramande Monteiro.
Passageiros do vapor brasileiro Oyapock,
viudo dos portos do sul :
Melquades da Silva Pinto e 'eu escravo Maria-
no, Jos Antonio Pinto da Rocha, Samuel Power
Johnston, capitao Henrique Eduardo da Tosa, Joa-
quim D)raingos dos Santos, teoente Manoel Lou-
renco da Silva, aiferes Guilherme Francisco U n-
tenegro, Francisco Goncalves Fortes, Mara Joa-
quina, Engenta Mara da C)nceic.ao,Luiz Scbrader,
Emilie Scher, Derothea Frelzer, Anna Flamme,
Chrisliauo Slcinhoble, Henrique Slcinhoble e sua
mulher, Augusto Beck, Jos de Lemos Feras, Ven-
tura Jos Martins, Silvestre Jos Fernandes, Jos
Domingos dos Santos, Candido Francisco soares,
Jos Idelfonso de Mello, Jos Epiphanio de Almei-
da Piro, Domingos Jos Ferreira da Silva, Do-
mingos de Faria Danetto e 1 escravo, Luiza llar-
res e 2 filhas, Luiz Lucas Correa, Manoel Luiz
Franco, 1 guarda policial e 1 escravo, Felippa e
Benedicta, escravas a entregar, 8 ex-pragas do
exercito.
Seguem para o norte :
Dr. Jos Jansen do Passo, Antonio Rodrigues da
Co-ta Mattos, capitao Marcelino Daniel de Carva-
Iho, capitao Luiz Toscaoo de Britto Jnior, ex-le-
nenie Luiz Thaumalurgo da Guerra Machado, Her-
mino Magno, capitao Manoel Moreira da Rocha,
Raymundo Ferreira de Ohveira e Mello, capitao
Joaquira Jos Goncalves de Gouveia, Dr, Raymun-
do Mendes Vianna', sua mulher e 4 escravos, capi-
tao A. Alves de Lemos, Aiferes Florentino Gomes
a conslipaco
os doentes, cujo estomago nao pode suppor-
tar nenlmma preparacao marcial, tomam f-
cilmente o oleo de figado de bacalho ferru-
ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrer & C. acabam de re-
ceber um grande sorlimento dos celebres
azeites desinfectado de Chevrier e ferrugi-
noso de Chevrier.
Veude-se na pharmacia de Pedro Maurer
& C. rua Nova n. 18.
tra
arroba
1 ma
libra


cento
um
rento
libra
1
nm
libra

nm
>
Vator -
15'>''
aoo
!M>
:,:::. I
IMM0
15-Vd)
256")
i5>-)
3530"
512C
15000
15000
15*"'
S5o">
;*"
t54">
iO)
+#)
S
.153 *'
5Mu
i&m
m
I5W
2->."
155000
.V5K.
155
240
100
IM
IflS'lOO
15n
:0
M
UOOO
S5j0
dos subditos portuguezes residenies entre nos, e j,^ ex.|f,,res oentoFrazao Rapozo,aireres Duar-
interinamente a Francisco Severlno Marques da (grande edificio, corapleamente llumiuado a gaz
Cruz, para o lugar de guarda do ronsulado pro-
vincial.Communieou-se a thesouraria provin-
cial.
Dita.O presidente da provincia conformando-se
cora a proposta apresentada |-lo major comman-
dante do esquadro de cavallaria n. I da guarda
nacional do municipio do Recife sobre que infor-
mou o respectivo commandante superior em offlcio
n. .'130 de 16 do correte, resoive comear offlciaes
do mesmo esquadro os cidaaos abaixo decla-
rados :
4" companhia.
lente da mesma Daniel Cesar Ra-
Capito o
mos.
Tenente o alteres
Roberto.
da 2J companhia yppolito Jos
por dentro e fra.
f Duas bandas de msica marcial tocavam cons-
tantemente escolhidas pecas, revelando cora as que
maaistralraente tocavam as sociedades particulares
Euterpe e Terpsicore, que se haviara uferecido
para abrilhanurem a (esta.
Cento e cincoeuta senhoras, e mais de quatro-
cenlos cavain>"iros enchiam o bello e ragestoso
administrado por urna corporaco de homens zelo-
sos e desinteressados, eleita annualmente: os (juaes
se prestara com a maior abnegaco e patriotismo,
nao s para a boa adrainistraco e reguiaridade de
todo o servico humanitario, que taes casas reque-
ren!, orno diligenciam e trabalham afincadamente
pelo progresso e engrandecimeuto de to til e
proveitosa instilulQo.
O e.-tbeleciraento achava-se ornado cora todo o
asseio e elegancia, apreseniaodo algumas novida-
des na disposigo e arranjo das enfermaras, no-
tando-se sobre tudo as bellas cobertas brancas so-
te da Costa Nunes Jos Ferreira de Oliveira San
tos, capitao Simphronio Olympio de Menezcs e 1
filho, Joo Rodrigues dos Santos, commendador
Antonio Jos dos Santos, aiferes Francisco Anto-
nio Nepomuceno, capitao Raymundo Antonio Go-
mesl 5 ex-cadetes e 19 ex-pracas.
Passageiro do patacho brasileiro Eurico, sa-
hido para o'[lio Grande do Sul :
Jos Joaquim da Cruz.
A jurtibeba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
muito contiendas nao s no Brasil, pois que dellas
tratou Pisn em sua excedente obra Historia na-
luralis et medica India occidental'*, seto as
Antilhas, onde o sueco das folhas e fructos como
aqui, muito estimado e applicado contra as obs-
trueces abdorainaes, principalmente do figado e
bacj'; e se todos os facultativos desta provincia o
n applicam cora frequencia, isto se nao deve a
nao reconhecerem elles essas virtudes, mas slm a
nao serem enconlradas com facilidade e em todas
as estacoes do anno os fructos dessa [danta, e re-
pugnancia, que apres-ratam os deentes era fazer
uso do sueco desses fructos, em consequenca de
ser extremamente amargo.
A jurubeba nao descouhecida dos botanistas :
esla planta pertence familia das sotaneas, e tem
a denominado de solanum pantrulalum, que lhe
foi dada por Lvneo. ^
Parecendo-ns conveniente facilitar o uso-\o
sueco dos fructos da jurubeba, que o mais era-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s um extracto alcoolico que pode ser
applicado era pilulas, mas tamhem ura yinho, um
xarope, e um emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
com isto prestamos um servico humanidade e a
hterapeutica.
Pisn, tra^ndo da hydropesia, prescreve a de-
eoceno das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica c therapen-
do sueco
salo pintado de verde com columnas doradas, e. bre os leitos, tendo todas ellas as armas porlugue-
no fundo do qual se desennava o busto de Sua zas bordadas a retroz cora as respectivas cores.
Magesiade o Imperador entrelaeado de estandartes j A's onze horas do dia leve lugar a fesla religio-
r
3L1US5ES k PEDIDO
* companhia.
Aiferes o goarda do :i batalho de iofantaria Luiz
Goncalves da Silva.
Commonicou-se ao commandante superior
guarda nacional do l'.ecife.
Dita.Os Srs. agrctes da companhia Brasileira
de paquetes facara transporlar para a corte, por
cont do ministerio da marmita no vapor que se
espera do norte o foguista Pedro Jos Rodrigues
que se contratou para servir nos vapores d2 arma-
da durante a guerra cora o Paraguay.
Dita.Os Srs. ageutes da companhia Brar-ileira: ordem,
de paquetes a vapor mandem dar passagem a proa
por conta do ministerio da marraba, no vapor que i
se espera do norte a 16 .preodizes marinheiros I
que o inspector do arsenal de raarinha tem de re-
meUBr para a corte.
Dita.OSr. gerente da companhia Pernambuc.2- i
na faca transporlar para o presidio de Fernando, I
por cont do ministerio da guerra no primeiro va-
por que para all seguir os objeetos constanles da |
relacao por copia inclusa, os quaes serial remetti-
dos para bordo do mesmo vapor por parte da di-
rectora do arsenal de guerra.
imperues.
O salo eslava simples e bem decorado, com
os retratos que lhe pertencem, e tendo raais em
cada janeila urna bandeira nacional pendente de
urna lauca.
Em todos os semblantes devisava-se a satisf-
celo pelo feliz resultado da idea grandiosa, por
meio da qual eoncorriara todos, cada um com o que
Paslhas vermfugas de Kemp.
Chamamos a attenf-o de todas as milis para o
sa do costume, em louvor de S. Joo de Deus, pa-
droeiro do hospital, qual assistirara S. Exc. o Sr.
presidente da provincia cora sua Exma. familia, o remedio mais agradavel e til que se conhece para
Sr. cnsul de S. M- Fidelissima e diversas pessoas fazer expellir as lombrigas: as pastilhas vermi-
de considerado, alm de um grande concurso de ^iigas de Kemp.
fiis que all foram assi-tir aos offlcios divinos. Em vez de todos esses immundos e perigosos
A orchestra foi regida pelo hbil professor o Sr. remedios vermfugos, compostos de toda a casta
Colas, cantando primorosamente o solo Laudamus de mineraes, apresentamos um delicioso confeilo
da poda, tiara llvr.ir da indigencia os ares daqnelles, o Sr. Lisboa, actor do theatro de Santa Isabel. vegetal prompto e infallivel na sua operaco, nao
que, desligando se da todas as afecoes, marchan' Orou o Rvm. Sr. padre Jos Lopes Dias de Car- causando nauseas nern encomraodos de quallda-
em auxilio da patria, aos redarnos dos seus serv- valho. de alguraa, produzindo sempre o seu efelto de
gos, at que se decida o pleito de honra sustenta- S. Exc. o Sr. presidente da provincia com sua urna maneira suave e complet, nao carecendo
do no su i do imperio. Exma. familia visitou todo o estabelecimento, ma- depois a assistencia de qualquer oolro purgante:
t As 8 'A horas coraecou a execnco do pro- nifeslando viva sallsfago pela boa ordom e aceio mil como um excellente meio de fazer remover as
gramma, que foi mis completa durou at que em tudo enconlrou, sendo acompanhado em obstrueces do ventre, mesmo no caso de nao exis-
depois de meia noule, havendo em tudo muito boa toda a visita pelo medico da casa e urna commls- tirera vermes alguns, e finalmente
como nao se podia deixar de esperar em
Couros de boi, salgados. .
dem idem seceos espichados .
dem dem verdes ....
dem idem cabra cortidos .
dem idem de onca ....
Doces seceos ......
dem em gela ou massa .
dem em calda .....
Bspanadores grandes .
Idem pequeos......
Esteiras para forro de estivas
de navio........-rento **?'
Estopa nacional .....arroba 15*"
Farinha de de mandioca ilquere _!**
dem de ara ruta ....
Feijao de qualquer qudlidade .
Frecbacs .......
Fumo em tolha, bom .
; dem ordinario 011 restolho
Idem era rolo bom.....
1 dem ordinario ou restolho. .
Gallinhas .......
Gomma........
I Ipecacuanha (raz).....
I.enha em achas.....
-Toros.........
Linhas e esteios......
' Mel 011 inulaco......
Milho.........
Papagaios .......
Pao Brasil.......
Idem de jangada......
Pi '.ras de amolar ....
dem de filtrar .....
Idem de rebolo .....
Piassava ........
Pontas, ou chires de vaccas ou
novilhos........
Pranches de amarello de dous
costados .......
dem de iouro......
Rap.........
Sabo ..........
Sal...........
Salsa parrilha. ......
Sebo em rama......
dem era velas.......
Sola era vaqueta......urna
Taboas de amarello.....duzia
1 diversas ......
Tapiocas.........arroba
Taiajuba........quinta
Travs.........urna
Unhas de boi ......cento
arroba
1
um
arroba
>
UM
.rrota
1
cento

um
caada
arroba
um
quinta'.
um
urna
inolho
15000
55000
14-5iH)C
95OOO
SJOHO
ttm
600
5500
55OOO
115000
6000
240
I53OO
.JJItWi
.-,(00
5O00
NO
15000
I5OOO
120
cenlo
um
libra
1
alqueire
:
10'H>
I5OOO
12"
400
, 2*$"00
S5O00
751W
1405KH)
875000
tica, dzem que as An'ilhas se faz uso
dos fructos maduros dessa planta contra o catar- y
rho vesical; e a autoridade dos nomes desses me- >? :ou,ias..e,(
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas paiavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estabelecimento essas raizes,para que possam
ser experimentadas.
A reputacao da jurubeba tal, e os resultados
therapeuticos obtidos ltimamente sao to impor
tantes, que nos parece intil dizer mais do qut
isto, que fica escripto.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
;V5000
65000
aoo
1O.50OO
85000
65<>oo
m
30 de setenbro de
DIARIO DE PERNAMBCO.
lornam-se ellas
sao compost'de membros da respectiva junta ad- dignas por todos"os respeilos da confianca e appro-
uma sociedade lo escomida, e congregada para ministrativa. vaco de todos os pais de familia, os quaes acharao
objecto lo solemne, dar flm lo elevado. A's qnatro horas da tarde teve principio o bazar estas paslilhas elegantemente acondicionadas den
t Alm da msica e do canto, a poesa osten- de prendas oferecidas para o leilo era beneficio tro de frasquinhos de christal, e a venda as bo-
tou-se bnlhanle. A Exma. Sra. D. Adelaide Froes do mesmo hospital, observndose ama iramensa ticas de Caors & Barbosa e de Joae da C. Bra-
e os srs. Drs. Luiz Alves dos Santos, e o academi- profuso de objectos de fino gosto e de rlqoissimo vo & C _____
valor, dos quaes apenas foi possivel arrematarse
talvez metade, nao obstante ter-se prolongado at
mais de 9 horas da noiie a arremaiaco, finando a
sna continuacao adiada para domingo prximo.
A concurrencia a este acto foi numerossima, e A jurubeba urna das substancias medicamen
honve alguns langos generosos, enlre elles o do tosas, ao reino vegetal, e pertence classe
martello do Sr. Pestaa, a quem foi encarregado o dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega
servico : esse lanco produzio aquantia de 1505- ua com -vantagem contra as febres intermitentes
Nao podemos previamente calcular o que ren-1 acompanhadas de engorglamento de figado e bac/).
dera' o leilo ; mas opporlunamente informaremos, Ella tem sido applicada com incontestavel proveitc
disso os nossos leitores. | contra a anemia ou cblorose, e hydropesia, catar
Pelo transporte de guerra Oyapock, chegado
hontem dos portas do sul do imperio, recebemos
jornaes do Rio de Janeiro at 25. da Baha at 29
e de Alagoas at 30 do passado. Eis o que come-
mos de sua leilnra.
rio de Janeiro. Emba carara, no dia 22, nos | pula espiritica,
co Rosendo Muraz apresentaram produccoes pri
morosas. O Sr. Dr. Navarro d'Andrade leu tambera
nm discurso anlogo.
L-:e ua Triftuna de Montevideo :
t Esperase a todos os momentos no Rio de Ja-
neiro uraa esijuadrilha de quatro ou cinco navios
eueouracados, que vem dos Estados-Unidos para o
averno brasileiro.
< Como elles vem em caminho, e sahiram dos
Estados-l'nidos tripulados, annunciou-se a sua che-
gada como de orna estacao enviada pelo governo
de Washington as aguas do rio da Prata.
Esta ultima verso inteiramente falsa, pois
aquelies navios sao propriedade do governo bra-
leiro.
Um distincto professor da faculdade commu-
oicou-nos que tem interrogado uraa joven soranam-
a qual penas adormecida, apre-
JURUBEBA.
Muito nos apraz ter occasio de descrever factos rho da bexiga e mesmo para combater a menstrua-
senta singular tendencia para viajar pelo Rio-Gran-
de|-lo Sul.
i No dia 31 de agosto a 1 hora da tarde revelou
que tanto abonam o espirito eminentemente evan
gellco dos nossos inofensivos hospedes, como at
teslam o bom uso da hospitalidade de qne elles to
legtimamente se lornam credores da nossa
parte.
Aeaba de ser lirada urna terceira edcao da
carta chorographica do theatro da guerra nos es
lados da America do Sul ; organisada pelo Sr. en-
genheiro Dr. Jos Tibnreio Pereira de Magalhes,
vapores Imperador e Diliaete com destioo ao Bio
Graude do Sul, 00O pracas, sendo Cerca de 400 da
guarda nacional da provincia e o resto de volunta-
rios da patrian ella urna batalha horrivei a /erro fro, era que to-! e lthographada pelo Sr. F. H. Caris.
Faileceu, a 24, o vice-consul portuguez, Anlo- mava parte rnuila cavallaria, e onde havia tanto! Trabalho conheetdo do nosso publico, que deu-lhe
Dio Emilio Machado Res. sangue que a horronsava. o devido apreco com a rpida extraccao da pri-
No vilenlo lufo, que cahio na madrugada < D'ahi por dianlequasi todos os dias tem aonun- meira edlco, est elle de presente muito augmen-
ciado tretelos na
de 23, perderara se na enseada de Abrahao a sa-
maca Joven Castorina e o paiaeho Mova Sortf, pe-
recendo toda a tripolaco diste e safvando-se a da-
quella. Igualmente estove quasi perdido o vapor
Paquete de Paraly,que, achando-se a 20 bracas das
mesma provincia.
Hornera (19) porm, pela manha revelloa que
eslava a-sistindo, em ura lugar chamado Ponte, a
urna batalha decisiva, em que lomavam parte dous
grandes exercitos, e cujo xito era favravel ao
pedras, e, apezar de ter dous ferros no fondo, Deve Brasil.
de trabalbar a mactiioa, em quanto durou o tem- Tem sido interrogada sobre diversos outros
poral, para poder a^uentar-se. objectos, acs quaes responde cora locldez, mas nao
L-se no Jornal do Commtrcto : verbalmente, escrevendo.
Recebemos datas da capital da provincia de' A' sesso de hontem assistiram diverjas pessoa.
Hivj 1 alM 9 dn rrtrrnl
(UUdOtU iln a verem.
tado eom o assignalamenlo dos novos puntos, em
que os exercitos belligerantes tem operado, qur
por trra, qudr pelo rio. Alera disto, traz o plano
da posicao das esquadras brasileira e paraguaya na
batalha naval de Riachuelo.
Primando pela preciso, e sendo notvel peta,
execucao lithographica, recomraeada-se estacarla'
attenr;ao de todos, que nella3 acharao tudo quanto
queiram relativo as posIcSes dos beligerantes.
-Foram promovidos, no 1. r-rpo de guarda
nacional desUcada em serv;- *. ,K. 4 Z>n*n\*
gao difflcil, resultante da mesma anemia ou chic
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oreo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinho idem de dem.
Pilulas de ext. idem.
Deposito, pharnidcia de Pinto, ra larga do
sario n. 10.
O Sr. Dr. Maximino Ribeiro de Aguar Mon(ar-
royos, 4o supplente do juiz municipal do Cabe, pas-; Bendimeuto do dia 2
sou a vara que interinamente exercia ao efectivo^r.'
Joo Gonsaga Bacellar no dia 30 do passado, dei-
xando em seu poder um processo crime contra; Reudiraenlo do da 2
mim, por suppostas calumnias, eucaminhou peran-j _______-______
te elle o esenvo Araujo, processo que foi a sua
concluso para avahar a anca por mim prelada.
Pessoa muito competente me afflrmou que hon-
tem Io do corrente anda estava-se fatendo o com-
puto para a elevago daquella fianga, que por isto
evidente nao se achar feilo ao lempo em que S.
S. passou a vara, e pois a ser isio verdade, qual-
quer despacho que appaiecer nesse s-~lo-ha com
ante-dat; e nesie caso nao me resignare! a ser
julgado por quem nao tem mais jurisdieco.
Recife, 2 de outubro de 1865.
Pedro Alexandrino da Costa Machado.
Dias de timb......
Ditas de carnauba.....
Vinagre.........ca
All'andega de PcrnamLueo,
180o.
(Assignados):
O 1." conferenle, Manoel Peregrino da Silra.
O 2." conferente, Carlos Augusto Ltns de Sonza.
Approvo. Alfandega de Pernambnco 30 de e-
lerabro de 1865..1. Eutaho.
Conforme.O l. escripturaiio, Ricardo Pe-
reira de Furia.
MECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBL'CO.
732517*
CONSULADO PIluVLNClAL.
4105800
para o Hlm.Sr. capitao do porto lr.
Constando-nos que para preencher as vagas
existentes na AssociaeSo dos Praticos desta pro-
vincia, se propoem individuos sem as habilitacoes
exigidas pelo respectivo regulamento, os quaes
confiados na protecgo de alguns Srs. praticos,
esperan) alcancar o sen desidertum, chamamos
para isla a attencSo do Illm. Sr. capitao do porto,
afira de nao ser Iludida a sua boa f com falsas
allegagSes de capacidade dos taes prctendentes.
Confiados no carcter imparcial e justiceiro de S.
S., esperamos que obste a pratica de um abuso,
que, a dar-se, tera1 em resoltado consideraveis
males, como os que provm da falla de pericia de
quem. a bordo de ura navio, o dirige era snas en-
tradas e sahidas deste porto.
MOTIMENTO SO POITO
CDMMEICIO.
as
VARIEDADES
Setnelas e medicina.
L-se na Union Medcale de Paris:
Os jornaes de medicina fallaram por va-
Tezes de urna descoberla importante
Novo Banco de Peraamliuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
videndo na raz3o de 8$ por aeco.
Caixa filial do banco do Brasil tm
Pernambaco.
"uo 'n.K -aneiica me rtrttet a desin- A directora desla caita saca sobro o banco
para a the. apeutica, que COtJSrSiia id uesiu Brasil no Rio de Janeiro sobre a caixa filial
fecc5o do oleo de figado de bac?'nao sem ,j,esmo banco na Bah
lhe tirar nenhuma das suas propriedades. .
I
Navios entrados no dta I:
Rio Grande do Sul 20 dias, barca brasileira Anu-
zade, de 332 toneladas, capitn Joaquim Piste
Ferreira, eqoipagem 12, carga 12,000 arri'bas
de carne secca ; a Bailar ti Oliveira.
Aracaty12 dias, lancha nacional Graciosa, de SO
toneladas, capilo Joo Gomes da Costa, eqoipa-
gem 8, carga cera de carnauba, algodo e os-
tros gneros; a Bartholomeu Looreuco.
Liverpool47 dias, brigue inglez Lira, de 178 to-
neladas, capitao I. R. Wreyford, eqoipagem 8,
carga fazendas e outros gneros; a Milis La-
thara A C
Havre52 das, barca franceza Sfhere, de 355 to-
neladas, capitao Ribes, equipagem 15, caria b-
zendas, batatas e outros g.raeros a Tsct
Frere.
Babia8 dias, patacho bespanbel Safo, de lt8 to-
neladas, capitao Juan Areraon, equipage 11,
carga alguns gneros e lastro ; a orden.
Baha8 das, sumaca hespanhola Lola, de 123 to-
neladas, capitao Juan Millete, equipagem 11, em
lastro; a ordem.
Navios saludos no mesno da.
Cabo VerdeBarca porlugueza Luisa, capitn Joa-
quim Adrin da Silva, em lastro.
Maivio e porlos intermedios- Vauw brascK->
Persinunga, commandante Rales.
Nonos entrados na dia 2.
Babia 10 das, barca ingleza Saltnn, de 372 tese-
ladas, capitao F. Scott, equipagem 14, en tea-
tro ; a James Ryder 5 (1
Babia- 8 dias, patacho brasileiro D. Luiz, da 153
toneladas, capitao Jos Tcixe.ra de Azevedo,
equipagem 10, carga varios gneros; a Joaqpm
Goncalves Beltro.
Porlos do Sul 6 dias, vapor bn.siieiro Onamttt,
de 1,080 toneladas, commandi.nte o capiaod
fragata Castro e Costa.
iVatjw sahido no numo dta.
Rio Grande do Sul- Patacho brasileiro Eurico, ca-
p lao Luis de Castro Amaro, carga sal e ou
gneros.
" n i 1 un


/MI
Mario de pernambuco Terca felfa 3 de Outuhro de !%_.
-

Observlo.
Suspenden do lamarjo para a Parahyba
ingleza Jatu, capitao I. A. Weech, com o
lastro que trooxe do Rio de Janeiro.
a barca
raesmo
IITAES.
florentina Mara dos Prazeres.
Dr. Felippe Lopes Netto.
Francisco de Mello Birreto.
Francisco Miguel da Costa.
Jeronymo Jos Barbosa.
Joaquim Marinho Cavaleanti de Albuquertjue.
Joao Alvos Malhens.
Joo de Freias Guimaraes.
Joo Silverio de Souza.
Jos de Barros Duarte.
O Dr. Eduardo Augusto Pinto d'liveira, juiz mu- .
nleipal e do comraercio do termo de Olinda, por Lourenco Julio de Alraeida.
Sua Mageslade Imperial e Constitucional o Sr. Laurentino.
O. Pedro 11, a quem Deo? guarde, etc. Dr. Luiz Antonio Ferreira Souto Filho.
Fajo saber pelo presente, que no dia 19 de outu- Manoel Ferrelra do Nascimento.
fcro prximo vindonro, depois da andiencia respec- Manoel Thomaz dos Santos,
tiva, se ba de
Quarta-feira &de wtubro as 4 i horas
em poni.
No ruia'-9_arBa 9a Cruz n. 87.
" EEUU
De movis e ostros artgoa.
Cordelro Sl_i5es
I por conta e risco de quem perlencer fara' leilao
' de diversos movis novos e usados, obras de ou-
ro, louija etc., isto
Quarta-feira 8 de oulnbro as H horas.
57--Vo armazeuia rna da Oaz9-57
se na de arrematar por venda a quem mais
dr, em praca publica deste juizo, um sitio deno-
minado Fundoem Beberibe-debaixo, do termo
de Olinda, em terreno proprio, com casa de vi ven-
da de pedra e cal, com duas sallas, quatro quar-
tos cora gabinete ao lado, de taipa, cozinha e des-
pensa tambera de taipa, com telheiro emaberto;
com diversos ps de coqueiros e arvoredos de fruc-
to, coutendo urna capoeira, onde se pode tirar le-
nha e estaras para o mesrao sitio, o qual divide,
pelo nascente, com o pantano de Olinda, pelo sul,
com o sitio de D. Senhorinha, mili do finado Anto-
nio Claudio da Silva Guimaraes, pelo norte, com o
sitio denominadoCraveiros, e pelo poente, com
o beco que serve de estrada do mesmo sitioCra-
veiros trras do finado Heorique Gibson:
achandose a coberta da casa do referido sitio em
nio estado; a va liado por 4:0005000, pertencente
a Antonio Nob'? Jo de Souza Lealdade, e a este pe
nhorido por execuco de Antonio Botelho Pinto de
Mesqnita, e nao havendo licitante, sera a arremata-
do feita pelo preco d'adjuchcagao, e com o abati-
mt-nto respectivo da lei.
E para que chegue ao conhecimenlo de todos
niain.'.-: passar editaes que sero afiliados nos lu-
gares do costume.
Dado e passado nasta cidade de Olinda, aos 22
das do mez de setembro do anno do nascimento
de Nosso Senhor Jess Christo, de 186o, quadrage-
rimo quarto da inJ-pend^ncia e do imperio do
Brasil.
BQ Felippe do Nascimento de Faria, escrivo, o
subscrevi.
Eduardo Augusto Pinto d'Oliveira.
O Dr. Trstao de Atcncar Araripe, oDlcial da im-
perial ordem da Rosa, juiz de dircito especial do
commercio desta cidade do Becife, de Pernam-
buco, seu termo, por Sua Mageslade Imperial e
Constitucional o Sr. u. Pedro II, a quem Deus
guarde etc.
Faco saber pela presente que no dia 16 do mez
de oulujhro do corrente anno, se ha de arrematar
por venda a quem'imis dr, em pra^a publica des-
te juizo, depois da audiencia respectiva, os bens e
escravos sepuiotes: Um alambique todo de cobre
com todos os seus pertences, em perfeito estado,
avahado em 1:0005, um cavallo pedrez (espaduado)'
sem valor, nm dito castanho (nafe de um quarto) \
sera valor, um carro de madeira em perfeito esta-
do, avaliado por 405, Jm dito coberto, avahado por
50*, escravos, Honorio, moleque de 3 anuos de
idade, avaliado em 2003000, Joao Pinto, crioulo
de 6 annos, avahado em 5003, Amaro crioulo,
maior de 60 annos, com os ps e as pernas india-
das avahado por 2505, Faustino, de 3o annos, com
defeito nos autos, avahado em 2003, e Ludovina
crioula, de 3o annos, avahada em 5005, os quaes
bens vo a praca por execui;ao de D. Anca Jose-
pha Pereira dos Santos, contra D. Maria Magdale-
na de Almeida Catanho.
Narciso Jos de Mello.
Correio geral
Pela administrado do correio desta cidade so
faz publico que hoje (3) as 3 horas da tardo fe-
char- conduzir para as provincias do norte.
As cartas serao admettidas a seguro ate as 2
horas da tarde, e os jornaes sero recebidos at o
raeio dia.
De
una meia agua no
THG.1TBO
DE
LEILAO
paleo di part
zo d. 47.
Cordelro Sliues
a requerimento do inventarame de Joao Marli-
niano C lelho, e despacho do Illm. Sr. Dr. juiz mu-
nicipal da primeira vara fara' leilao da meia agua
I sita no paleo do Paraizo n. 47, isto
Quarla-feira 4 de ontubro
as I i horas no armazem da ra da Cruz n. 57.
LEILAO
De urna eserava de norae Maria. de na-
eo, idade 40 a 45 anuos, eosiuha.
lava c boaquitiuideia.
Cordelro Simoes
: por conta e risco de quera pertencer far leilao da
i eserava cima, isto
Quarta feira 4 de outubroas H horas.
No armazem a ra da Cruz n. 57
EMPREZA--OOIMBRA
Recita extraordinaria
Tero>feira 3 de outubro
de 1865.
Primeira representagao do apparatoso drama' me,ae,v^)^m^t5t;^ a
martimo, ornado de msica, de grande especia
culo em 4 actos, pelo Sr. Aristides Abranches
SENHOHA DA B0MNQA.
PKRSOXAGENS.
Jorge de Amaral, condecido pelo
Filho das Oodas martimo.. Lisboa.
Joaquim, ovadiomarioheiro___ Simoes.
Espadarte, segundo commandan-
te do Terror dos Navegantes... Borges.
O To Filippe, pescador velho___ Amodo.
Placido de Mendonga, Dr. em me-
dicina....................... Porto.
Esponja, pirata................ Guimaraes.
Rajada, dem................... Pinto.
Pao da Geba, idem.............. Teixeira.
Bacalbo secco, idem............ Peixoto.
Um taberneiro.................. Santa Rosa.
Um pescador................... Peixoto.
Fragata americana, filha do falle-
cido commandante do Terror
dos Navegantes............... D. Eugenia
Luiza, filha do Dr. Placido....... D. Camilla.
Urna pescadora................. D. Leopoldina
Joanna, tab^rneira.............. D. Jesuina.
Pescadores, pescadoras, piratas e tripolaclo da
galera Scnhora da Bonang
A aegao passa-se em 1830.O Io e 3o actos era
2
LEILAil
onas, folhas de
pas, vassoura-s, 1 eaixa
trramente, 1 d.ila-medicamentos, agulhas de ma-
rear, tintas, baldes, lampeo.:*, phares, espingar-
das, harriscora ca'ne de porebe de vacca, ditos
de nianteiga, ditos de bolach,dilos de lingua,cli,
arroz, caf, massas, vinagre, farinba de trigo em
barricas, 41 barricas cornl'das em conservas, gar-
rafas com fructas era conservas e muitos outros
objectos salvados da barca ingleza Mira & Cecilia.
Quiata-fcii'a 5 de oulubro.
No trapiche do Barbosa praca do Corpo
Santo lado do caes.
E. Armold Jnior, capitao da barca ingleza Mi-
ra & Cecilia arribada neste porto onde entrou
com agua aberla na sua ultima vlagem de Por-
I tland a Buenos-Ayres, fara' leilao com aulorisa-
I gao do inspector da alfandega, em pre-enga de
um empregado da raesraa reparlico para o tira
nomcado,com assistencia do cnsul de
tannica, por intervengo do agente Pinto e por
! conta e risco de quem pertencer, dos objectos
cima mencionados pertencentes a misma barca
e existentes no trapiche do Barbosa, onde se ef-
feetuara' o leilao no da cima mencionado.
Principiara' as 10 horas em ponto.
CASA BA FORT0M
Aos 6:00^000.
T, ,*,hees sarao i il<.
r 5Ui no crespo n. 3 e casas do costuhe
O abaixoasslgnado vendeu nos seus ranitofoli
es bilhetes garanldos da lotera qoe se aoaboo
dfl extrahir, a beneficio do Instituto Archeologico,
os segpinles premios:
Um meio n. 822 com a sorte de 6:0003000.
Um quarto n. 170 com a sorte de 1:2005.
E outras muitas sortes de 1005, 403, 205 <
I0J00O. ^
Ospossaidores ^odern virreceber seus respec-
tivos premios sernos descontosdas leisnaCasa
da Fortuna a ra do Crespo n. 23.
Achaui-se a venda os da 21 parte da 2a lotera
(34\) beneficio da Santa Casa da Misericordia
para canalisacao d'agua e^gaz no hospital Pedro
II, que se extrabir sar/baio 7 d oulubro.
PREgO.
Bhetes.....75000
Meios......33300
Quarlos.....1^900
Para as .pessoas que comprarcm delOO^jOOC
para cima.
Bilhetes.....65500
Meios......35750
Quartos.....15700
______________Mahoel Martins Fiuza.
A pessoa que perdeu nrnTpequenir corrente
de prata com tres chaves, pode procura-las na pra-
ca da Independencia ns. 6 e 8.
Precisa se de una ama para casa de pouiia '
familia : na ra da Concordia n. 29.
5SH i=T--HnV iLihl,L,Em
Qj

Approvada por diversas academias e recommendada pelas celebridades madicas
de Franca e do estrangeiro.
A. medicina tem reconhecido que a electricidade produz sempre bom remita do
em todas as molestias, porque ella restabelece a circula;ao no organismo e fai i%-
sim desapparecer a causa dos soffrimentos : hoje todos os mdicos a applieam em
quasi todos os casos. O Sr. Huisson de Bivilliert tem coosguido eompor urna to-
ta electro magntica que produz a vontade de quera a emprega seus mais ute.- e
felizes resultados. Os Irabalhos do autor foram coroados por um resultado com-
pleto, cemo oattestou o Dr. Vial de Rajat no seu relatorio.
iffl tecova tem bom etilo as molestias seguintes: rheumatitmos, gotta, pa*
ralysia, fragueta dv$ membros e da columna vertebral, molestias da medula
eipinhal, embaracot gattricot, nevralgias, incohaedo dat pumas, dores articu-
lares, debilidade geral, eagurgitamento dotpulmet, etc., etc.
Su uio i fcil oa eiigs nenhuaa praparaco. Urna guia acompanha cada cacora.
Deposito cantral: Boulerarl du Princa Eogee. 18, Pari*. o Agrate no io de Janeiro, II-
dier Roin, ra ora do Ouridor 33=DePosilo no Porto, na uharmacia de Migiel Joa* de Soi.aa
Ferreira, Ilainbana n. 79.
4
2
1
B
^i^-i^.r,u-,ar1L-iL-,L^UL1UTr=|FTTFilrj!
Attenffo.
O abaixo assignado chama a todas as pessoas
que sao seus credores para apresenlarem suas con-
tas afira de serera pagas, em tres dias a contar de
hoje, eaquelle que assim nao ilzer perder todo o
direitode creder: podemos mesmos senhores pro-
curarem-me no Chora-meDiiio, das 7 as 9 horas da
mauhaa e das 4 as 6 horas da tarde. Recife 29 de
setembro de 1865.
___________Jos Luiz de Macedo Cavaicanti.
Precisa se de ura cozinheiro ou cozinheira
para casa de rapaz solteiro : na ra do mperador
n. 40. on Queimadon. 7.______
Aluga-se um segundo andar defronte do mar,
com vista muito boa e muilo fresco, na ra do
Trapiche iN'ovo n. 22 : a tratar na loja do rnesmo.
Precisa se de ura caixeiro cora pratica de
taberna : na Soledade, rna de Joo Fernandes
\ieira n. 64.
i8.botica de
& r
CiWISlLTHIO
.JBtilC
m.
Precisa-se de um homem portuguez que en-
f tena de venda a retalho, que d fiador a sua con-
S. M. Bri- docta, e d se-lhe interesse : a tratar na travessa
de Apollo n. 43.
Para lacei
precisa-se de tres trabalhadores de padaria : a
tratar cora Jos Duarte das Neves.
pelo prego da adjudicagao com o abatimente res-
pectivo da lei
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei fazer o presente edital que ser affixado
nos lugares do costume e publi-ado pela imprensa.
Dado e passado na cidade do Recife de Pernam-
Ltico, 28 de setembro le 1865.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao o subscrevi.
Tcs/(7o de Alencar Araripe.
mumm.
Consulado de Portugal
Nao se achando veriiicados os crditos dos se-
guintes senhores credores do finado subdito por-
tuguez Gaspar Pereira da Siiva, sao pelo presente
anuuucio prevenidos, .para virem prova-los, afira
de irreal contemplados no raleio de seu espolio.
B Jos ilernardo da Silva..... 55000
Joao Luiz dos Santos A C. ... 9358'(0
Joa'pjim Jos de Azevedo..... 375550
Frauci>co de Mattos Vivir. 1155330
Miguel dos Anjos"Machado. 55400
Vicente Ferreira da Costa. 485000
Seixas & Azevedo (urna addicao). 585500
Manuel Fernandes da CosU (4ditas.) 575580
0liras pulilicas.
Pela reparlico das obras publicas se faz publico
aos proprietarios dos predios da ra do Arago e
parte da do Rosario da freguezia da Boa-Vista, on-
de se acha calcada, que Ibes marcado na forma
do regulamento de 27 de jalho de 1864, o praso
de 30 dias para a construegao dos respectivos pa3-
seios das sua- propriedades.
Secietaria da repartig.io das obras publicas 28
de setrmbro de 1865.
_____________Joao Joaquim de S. Varejao.
Pente a cmara municipal desta cidade es-
tar ca praga nos dias 29 do corrente, 2 e 4 de
outubro prximo futuro, para ser arrematada por
quem por menos fizer, a obra dos reparos de que
precisa a coberta da ribeira e agougue da fregue-
zia da Boa-Vista, orgada na quantia de 3:3135200
rs., aquellos que pretendereui arrematar dita obra
Jeverio comparecer no pago municipal, nos indi-
cadn< dias munidos de carta de rianga de pessoa
idoiia que garanta a arrematagao. O orgamento
da obra acha-se na secretaria da mesma repart-
cao, onde pode ser consultado.
Pago da cmara municipal do Recife 27 de se-
tembro de 1865.Luiz Jos Pereira Simoes, pro-
presidente.Francisco Canuto da Boa-viagem, se-
cretario.
De ordem do lllm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico que
fica adiada para o da 7 de outubro prximo a ar-
remaiago dos medicamentos, drogas e utencilios
do ettieto hospital militar.
Secretaria da thesourana de fazenda de Per-
naiiibuco 39 de setembro de 1865. Servindo de
olcial-maior,
Manoel los Dlnto.
Trrga-feira 3 de outubro, depois da audien-
cia JoSr. Dr.juizde orpbos, vai a' praga por ven-
da tres terrenos foreiros do sitio no lugar do Bar-
ro, freguezia dos Afogado?, com 73 palmos de fren-
te, com fondos sufflcientes. avahado por 1595300,
outr" avahado por 1095-"<00, outro avaliaao por
1095500 ; vai a' nraca a requerimento do inven-
tariare dos bens da finada Josepha Duarte. t
Subdelegada da Magdalena 30 de se-
tembro de i 86o.
Por esta subdelegada se faz publico que foram
aprehendidos na madrugada de boje, e acbarn-se
reclhidos a deposito cinco cavados, sendo um
ala/j, dous castanhos, dous rulados talhado, dous
selins usados com arreios velhos, tres cangalhas,
ura bahti de folha asado, um dito mais pequeo de
couro bastante velho, ambos com roupa de
tanto para homem como para mulher, um par de
ca couro. duas gallinhas, um gallo e um gato, enjos
objectos e cavados foram aprehendidos em poder*
de Antonio Loureiro de Lemos, portuguez, Anto-
nio Joao Baptista e Firmiuo Gimes da Silva, os
quaes achara-se recolhidos a casa de dutengo :
u ii se julgarcom direito aos referidos cavados
e objectos comparega uesta subdelegada que pro-
pando serao entregues.
O subdelegado Io supplente em exercicio,
Jos Bernardmo Pereira de Brito.
AVISOS DIVERSOS.
LOTERA
AOS 6:000^000.
Corre sabbado 9 de ontubro.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria ra do Crespo n. 5, os bilhetes,
temP | meios e quartos da 2a parte da 2U lotera
(34a) a beneficio da Santa Casa de Miseri-
parigao da galera" Sen hora daf Boanga na occasio cordia para canalisagao d'agua e gaz no hos-
da abordagem. pital Pedro II, cuja extracto ser no dia
Oemprezarioregosija;se:emprequepossaapre- supra mencionanado no lugar e hora do
sentar aoillustrado publico desta capital, especia- (.n~(liml
culos erabora dispendiosos, porm deleitaveis. costume. __
Os Srs. assignantes podem mandar buscar seus) Os premios de 0:0005000 ate 105000
camarotes e cadeiras al segunda-feira as 2 horas ser3o pagos lima hora depois da extractar
lateas 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuigao das listas.
urna das ilhas do Archipelogo dos Agores.O
a arrematagao feita e 4 a bordo do Terror dos Navegantes.
A msica composigao do maestro o Sr. Colas.
A pintura do Sr. Dornellas.
A scena do 2 aclo representa o navio pirata
Terror dos Navegantes em alto mar, esta scena I
completamente nova e de grande effeilo pela cora-
binacao do seu machinismo.
A scena do 4o acto representa a cmara do pi-
rata Terror dos Navegantes em que a seu
abordado pela galera Senhora da Bonanga, esta
scena tambera de um effeito maravilhoso na ap
da tarde.
Comegara' as 8 horas.
AMANHAA
Quaitafcira \ de oulnbro de 186S.
Recita extraordinaria.
Segunda representagao do muito apparatoso
drama martimo em 4 actos
A
SEMI'HU l)\ i
s rao guardadas so-
vespera da extraerlo
Os senhores que encommendaram bilhetes para
este espectculo podem desde ja mandar ao es-
crlptorio do theatro.
1YIS0S MA1ITIM0S.
COMPANHIA BMSILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR,
E' esperado dos portos do norte
at o dia 5 de outubro, o vapor
Pnran, commandante o capitao
de fragata Antonio Joaquim de
Santa Barbara, o qual depois da
demora do costume seguir' para os portos do
sul. |
Desdej recebem se passageirs e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua ebegada, encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida as
2 horas : agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
ntogio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para a Balita
segu com rauita brevidade o cter nacional Equa-
dor por se achar com parte do seu carregaraento
promplo : para o resto e frete trata-se no escrip-
torio de Amonm IrmSos, ra ca Cruz n. 3, ou com
o capitao Anselmo Peres na praga do commercio.
Cear
O hiate c Dons Irmos : a tratar com Tasso
irmaos.________________________________
Para a Babia
O palhabote t Garibaldi rnestre Custodio Jos
Vianna : a tratar com Tasso Irmaos.
As encommendas
mente at a noite da
como de costume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrgaos de Souza.
A 120 rs.a libia se pagam us ioroaes para
emhrulho : na praga da Independencia n. 22
Na ra da Florentina n. 36 prepara-se comi-
da com aceio e promptidSo e por prego razoavel
Notas do banco do Brasil e das caix?s filiae
dcscontam-se na travessa das Cruzes n. 8.
A. I. Stern, subdito russo, retira-se para Eu
ropa.
Precisa-se de urna ama para casa de rapaz
solteiro : a tratar na ra da Moeda n. 29._______
Aluga se o seguudo andar da ra a Moeda
n. 29, com commodospara familia : a tratar na
taberna do mesrao.
U aoaixo asignado lestameutelro e inventa-
rame dos bens do fallecido Joaquim Jos de San
t'Anna, deseja fallar aos Srs. Mathias Francisco
Jos de Sanl'Anna e Anna Joaquina do Bosario, e
com quem se julgar credor do mesmo fallecido.
Jos Theodoro Gjmes.
Antonio Martins de Seabra Cientos comrao-
mora no dia 4 do corrente na igreja do re-
celhimento da Gloria desta cidad* o prime!
ro anniversario do faileciraenlo de sua mui-
to presada mulher D. Ambroziua Amelia
Duarte de seabra Lemos com a celebracao
de missas pelo repouso eterno de sua alia.
PABA O
Rio de-Janeiro
pretende seguir com multa brevidade o palhabote
nacional Piedade, tem parte do seu carregamento
engajado : para o resto que Ihe falta e escravos a
frete, para os quaes tem excedentes commodos,
trata se com os seos consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra
da Cruz n. I.
Assu' e Mossor.
Segu por estes dias a barcaga Dous Amigos,
as> ainda pede receber alguma carga : a tratar na
escadinha ou no caes do Ramos n. 24.
No da 4 do corrente, linda a audiencia do
jaiz di; paz do 1 Jistricto i freguezia da Boa-
Vist', lera de ser arrematado um cavilio ruco pe-
nborado a Manoel Maniva, por execugao de Luiz
Koitira da Silva ; a ultima praga.
>!.i;"i i ilas cartas seguras existentes na aJmi-
nislrac do correio desta cidade, para os s
uliojpi abaixo declaradas :
Ale."? i Marinho de Figueiredo.
Dr. Antonia Ales de Souza Carvalho.
Cooselheiro Antonio Coelho le Si Albaquerque.
AntuBij Rodrigues de Albmuerque.
CaBidJ Alberto Sodr da Motta.
Caniilo Vieira da Cunha.
D. Eni Fortunata de Gusraao.
Dr. Eduardo Meirelles Al ves Moreira.
Eloy de Oliveira Lacerda.
LEUDES.
DE
%
Monhard & C. faro leilao por intervengo do
agente Pinto, de ura lindo sorliraento de fazendas
francezas, suissas e allemes, existentes em seu
armazem praca do Corpo Santo n. 48, onde espera
a concurrencia de seas freguezes no dia terga-fei-
ra 3 de outubro.
Principiara as 10 horas._________________
LEILAO
De urna casa terrea quasi nova, tendo 2 salas,
3 quartos, cosinha, cacimba e um terrago em
chaos proprios, sita na ra detraz da matriz n.
68, era frente do sobrado do Sr. Dr. Moscozo, e
rende mensalmenie 25-5.
Cordelro Simoes
precedida a competente au'orisagao fara' leilao do
predio acirua descripto, podando desde ja' os pre-
tndanles proceder aoexarae gajo leilao s?ra'ef-
fecluado
Relojoeiro.
Antonio Gustavo Madsen enearrega-sa de qaal-
quer concert de relogio de algibeira e parede :
na ra das Larangeiras n. 5, em casa de Alfredo
Boudoux._______________________________
Perdeu-se nodomiugo 1" do corrente da ra
da matriz, ra Velha al a ra lo Sebo urna pul-
seira de ouro engrazada em dous anneis, seguro
era ama estufa, com 3 pedras brancas nao muito
grandes, ao redor das tres pedras, esmaltade azul
escuro e j com algumas folhas no esmalte : quem
achou e. qnizer restituir sera' muito bem gratifica-
do na ra da Matriz n. 13.
No da 26 do mez prximo uassado cabio do
primeiro andar do sobrado n. I da ra Augusta,
um dedal de ouro com urna firma no centro E. P.
M. M.: a pessoa que achou querendo entregar le-
ve ao mesmo sobrado quesera' geuerosamenle re-
compensado.
Emprego.
O homem velho ou de meia idade, de conducta
moral, sem molestias, que quizer oceupar ura lu-
gar de pouco trabalho, apparega na ra da Cadeia
do Recife n. 49, deposito de charutos.
Urna mulatiuha de idade ue 17 annos, pti-
ma costureira e modista, tendo recebido educagao
como qualquer mulher llvre que a tenha tido, pre-
cisando da quantia da 600$ para completar sua
alforria, hypolheca seus servigo- pele lempo que
se convencionar : quem quizer faz^r este adianta-
mento annuncie para ser procurado ; declaraudo-
se que s se faz este negocio para casa de familia
de consideracao._______________________
Vende-se o deposito da roa Nova n. 5S era
virtude de um do? socios ter de sabir para fra do
imperio, a pedido de um irmao : a tratar no mes-
mo, ou as Cinco Pontas n. 82.
S0GIED4!
nos
ARTISTAS MECHAMOS E LIREIUES
DE
PERNAMBUCO.
Por ordem do Illm. Sr. vice-director sao convi-
dados lodos os senhores socios a comparecerem
ra da Penha, sobrado n. 5, em casa da residen-
cia do lllm. Sr. director effectivo, em o Driraeiro
andar, afim de assistirem urna sessao extraordina
ria, tendo lugar hoje as 7 horas da tarde.
Secretaria da sociedadedos Artistas Mechaaioos
e Liberaos de Pernambuco em 2 de outub:o de
1865.
Basilio Barros
___________ SecroUrio Interino.
Precisa-se alugar urna eserava para o serv-
o interno e externo de ama casa de pouca fami-
ia na roa do Pajado rjg Bispo, primeiro sitio.
Francisco Jos de Campos Pamplona nesta !
cidade, sob a firma de Campos Pamplona G,
declara que o Sr. Manoel Jos Ferreira Gusmo |
deixou de ser o gerente da casa commercial da
firma de Campos Pamplona & C, e que de hora
em diante o gerente da dita casa commercial o
ca xeiro da referida casa o Sr. Daniel Jos Pereira
Liraa; outro sim que em sua ausencia conslitue
seus procuradores com poderes especires ao Sr.
capitao Jooquim Baptista Espinla Daniel, Jos
Pereira Lima e Clemente de Araujo Lima Jnior.
Mamanguape 20 de setembro de 1865.
________Francisco Jos de Campos Pamplone.
Os senhores:
Augusto Fischer.
Silvestre Jos Hibeiro.
Jacintho Jus Botelho.
Domingos Alves da Silva.
Antonio Claudioo Alves Gomes.
Jos da Silva Cabral.
LoureiiQo iustioiano da Silva.
Manoel Rodrigues das Neves.
Simo Jos de Azevedo Santos.
Joao Baptista da Silva Manguinbo.
Eduardo Ferreira Bailar.
Joo Alves Quintal.
Manoel Antonio Monteiro dos Santos.
Jo- Caetano Vieira de Souza.
Marcionilla Francisca de Salles Lima.
Thomaz Das Soulo.
Jos Rodrigues.
Valeriano Baptista & C.
Joaquim Vieira de Barros.
Joo Paulo de Miranda.
Ignacio Correia Vieira.
Francisco Luccas Correia.
Amonio de Queiroz Ferreira.
Rodrigo Gomes da Silva.
Jos Francisco de Arruda.
Sette, despachante.
Bittancourt, procurador.
Antonio do Reg Pacheco.
Agostinho Vieira de Lima.
Cirne, relojoeiro.
Manuel Jos Soares de Avellar.
Joaquim da Silva Moura.
Joo Antonio Coelho.
Antonio Joaquim Vidal.
Manoel Alexandre Gomes de Mello.
Anionio Joaquim da Silva.
Ra\mundo da Silva Gomes.
Jos Pereira.
.vianoel Ignacio Dias.
Francisco Joaquim Duarte.
Manoel Alves Cardozo.
Antonio da Silva Guerra.
Jo.- Maria Placido de Magalhes.
Caetaoo C. Coito.
Augusto Coelbo Lene.
Anselo Jos de Sanl'Anna.
Tenham a bondade de comparecerem na praga
la Independencia ns. 19 e 21 a negocio de seu in-
teresse.
PEDRO DEATTAHYDE LOU HOSCOSO,
3 Ra da Glora, casa do Fimdao -- 3
o O Dr. Lobo Moscoso d consaltas gratuita;, nos pobres iodos os das das 7 as 11
oras da inanhao, edas C e meia s 8 horas da noite, excep.ao dos dias santificados.
Pharmacia especia I horneo ja tilica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tobos avulsos, assim como tinturas de varias dymoamisacOes o polos precos seguintes.
Carteiras de 12 lobos grandes. liOoO
de 24 tubos grandes. is->ooo
de 36 tobos grandes. 245000
de 48 todos grandes. 3O#Q0O
de 00 tubos gran ies. 3506O
Prepara-se qualquer cartira conforme o pedido que se tizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onrn 2 3000.
Sendo para cima de U costarSo os procos estabeleoidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
A raellior odra da homeopathia, o Manual de .Medicina Homeopathieo do Dr. Jabr
loas grandes volumes com diccionario.............. 20|000
Medicina domestica do L)r. Hering........... lOiOOO
Repertorio do Dr. Mel Moraes..........[ 6JO00
Diccionario de termos de medicina ....... 3000
Os remedios deste estibeleounento sao. por demais conhocidos e dispensam por
tanto de sercm novamente recommendados as pessoas que qui/erem usar de remedios
verdaderos, enrgicos e duradores: lia tudo do melhor que se pode esejar, globos de
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conserva?3o, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparado, e portanto a maior
energa i certeza em seus eeitos.
iMsn de saiub* 'para escravos
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operaco, p ra o que o annunciante julga-se sufGcientemente habilitado.
0 iratamento o meihor possivel, tanto na parte alimentar, como ia medica, e
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha muas pessoas de Gajo conceito se nao
pode duvidar, qje podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se2$ por dia durante 00 dias e d'ahi em diante I500.
As OperafoCS Serao prevlailieuie ajusWdda, se nJkcsc quixeren aujoitr aos prec;o
razoaveis que costuma pedirr o annuuaante.
A NACIN
Companhia geral hespauhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DE2EMBRO DE 1859
ma fiauca em diuheire, depositado nos eofres do estado, paraste a boa ta
miiiisti'iico ra companhia.
BASQUEMOS DA COMPANHIA DIRECGO ERAL
O Biinco de llespanha Madrid : Raa do Pradon. 19
de siipeiviincia do^ sega
guros
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora
estabelecida nesta pra$, toma segaros martimos
sobre navios eseus carregamentos e contra logo em
edificios, mercadorias e motiilias: no seu escripto-
jio, ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Na ra larga do Rosario n. 35 sobrado, dase
bolos de vendagem a 80 rs. a pataca.
Oferecese urna urna para o servigo de casa
de pouca familia : qnem a pretender dirlja-se a
ra do Fogo n. 20.__________________^__
Precisase de urna ama para casa de pouca
familia, forra ou captiva ; na ra do Se'bo n T.
Da-se 1:0004 a premio sobre hypotheca :
quem precisar dirjase a ra de Hortas n. 16.
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacoes
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripgo de maneira que em nenbum ca?o ii -n pe n no dos
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao tao suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACI
DAL,-que ainda mesmo diralnuindo urna terca parte do interesse produzido em recentes Iiquidai
ces ecoiiiliiiiaudo-o com a mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companh--
para seus clcalos tt liqaidaooes, em segurados de idade de 3 a!9 annos, umaimporsigoannua.
de iOfl produz em elfectivo metlico:
No flm de o annos.......1.119300
de 10 .......3:942*600
de 15 .......11:2085200
de 20 .......30:256000
de 2o .......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectis e mais informales serao prestadas pelo sub-diralor nesta provincia.
Joaquim Piuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista raa da Imperatri; n.12,esiabel
ment dos Srs. Raymundo,Carlos,Leite & Irmao.
Onde estar?
Ha dias fugio com alguns objectos de cryslal a
eserava Agulda, de 20 annos de idade, pouco mais
ou menos, de cor parda, estatura regular, levando
um vestido de chita escara e chale preto : quem
a encontrar teuha a bondade de leva-la a ra da
Aurora, casa n. 62, a sua senhora, Baroneza da
Victoria, que comprou dita eserava ba pouco tem-
po ao Sr. Manoel do Reg Barros. _____
Na ra nova de Santa Rila, casa n. 33, pre-
cisa-se de urna ama que co/.iuhe e compre para
pequea familia.________________i________
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na ra estreita do Rosario, loja de funi-
leiro n. 25^______________________________
Perdeo se na noite do dia 29 urna cambada
de chaves com urna corrente de latao, da ra da
Penha al aos quairo cantos da Boa-Vista; roga-se
a quem adiar, de levar a raa Direita n. 20, pri-
meiro andar, ou na loja.
Aluga-se a loja do sobrado da ra da Penha
n. 2:>: quem pretender dirjase a raa da camboa
do Carmo n. 8.
Associacao Commercial Be-,
neficeute de Pernambuco.
Nao se tendo reunido numero suflicienie dos se-
ahores associados para a reuniao extraordinaria
de assembla geral convocada para hoje (26), a
diree.3o pela segunda vez convida os senhores as-
sociados a se reunirem na sala das sessoes no dia
3 de outubro prximo vindouro ao meio dia, para
o i\ j annunciado.
Associacao Commercial Benelicente de Pernam-
buco 26 de setembro de 1865.
O secretario,
Candido C. G. Alcoforado.
Creme,
Veodera-se dous escravos mocos proprios
para todo o trabalho de campo: Da ra de Apello
n. 22.
.4 Henead
Sorvele de creir.e hoje ao meio dia : na rm do
Trapiche n. jg.________________^^^^^^
Nos anaixi) assiyuados declaramos que o -r.
Jos de Jess Moreira deixou de ser nosso caixeiro
no dia 'O de -etembru prximo pagado.
Barrr.. Silva.
Aluga-se o armazem da ra da Semala Ve-
lha n. 101 : a tratar na mesma ra u. 102.
Na ra do Imperador n. 83, .-egundo andar,
deseja se saber e filiar o un a Sra. I). J.irinim do
ReioBorges, natural da iilii de S. liguel : >n*m
portanto soulier dar alguma notii'.i queira dtri-
gir-se a referida casa, pelo qne muito se agradece.
Precisa-se de urna ama uara cozinhar- e en-
gommar: na ra do Sebo n 29.
Vendemse duas bonitas vitelas, urna de
ingleza e outra tourina : na ponte de Uchd,
daviavaCarroll.
raga
sitio
Alugam-se baratas urnas mei-aguas na en-
trada dos porloes da travessa das Birrewas, balr-
ro da Boa-Vista : a tratar na ra do Cuovello nu-
mera 25.
Ama.
Aviso
Saques.
Antonio Jos Rodrigues de Souza iua
do Crespo n. 45, saca para o Rio do Janei-
ro a 3 dias de vista.________________
~a roa das'Croaes n. 12, fornecese
Na ra do Imperador n. 83, tereeiro andar, pre-
cisa-se de ama ama para cozinhar____________
Joo Quirino de Aguilar C. compraran.
por ordem do Sr. Antonio P. dos Santos (do Mar-
nho) o bilhete inleiro n. 2333 da 2" parte da 2*
loleria para Mnalisaco d'agua e gaz i. hospital
Pedro II. 34^_________________
Aluga se a casa terrea sita na
n. 213, com 2 salas, 6 quartos, cozinna fra c quin-
tal oom cacimba : a tratar na mesma roa o. 2il,
ou na ra Direita n. 84.
O in.-necior da companhia denominada a Provi-
dente itj Bam'o Allianija po Porto, participi aos
seus amigos que se acha da passag< ni nesia cida-
de. e se prowptiKa da meihor mMA a dar
quaesqu^r esclarecimientos que Ihe EH_H pedidos
acecca daquella companhia.
Attencua
Perden-se hontem 2 de oulnbro, do aterro da
Boa-Vista al a ra do Crespo, um embruino roa-
I lendo a quantia de tlOrS : quem o liver adiado e
i quizer levar a roa do Cre -po n. 19, sera geiierosi-
: mente gratificado.
O abaixo assignado, chamando se uulr'ora
Evaristo Saturnino de Ainorim, declara que con.
tioa a chamar-se como presentemente se assigna.
Evaristo Hilario de Carvalho.
Joaquina FernasiJes Vianna faz kMM ao
respeitavel publico a com especialidad* ao corp>
r____._ui i do commercio, quo ileixou d ser caixeiro de An-
1 ionio Jos dos Reis por se achar (lenle e ler da
relirar-se para o mato tratar de sua saude: agra-
decendo ao mesmo senhor o bom irtameulo duran-
te o lempo que foi seu caixeiro.
Bazar volante.
Pedese aos senhores assignaoles que receben
eta folha directamente do Rio de Janeiro, o favor
poaca ] ,je maodarera satisfazer a importancia de suas as-
_ ; signaturas do Io e 2 anno, ero oasi de J. Falque,
Na iua da Cruz n. 51 lava-se e engorama-se^ ra do Crspo n. 4. nico eqcarregado em Peroam-
onde se v
Precisa-se de urna ama para casa
familia : na raa da Conceiclo n. 6.
de
roupa, tanto de boraem como de senhor?, tarqbetn buco, onde se entregar Q5 wihoj, e
lie (r; toda a. jualiJade de roupa. 'signa,

-


;
i
Diarlo de jFcrnaMbnco rer$a leira 8 e Ouiubro de 1 *
>- sa^s
i CASA DE BANHOS.
P Ruada Cruz n. 17.
H A abaixo assignada, tem a honra de
participar ao publico que o sen estabete-
^ cimento cima mencionado; acha-se hoje
Wl funccionando muilo regularmente, pro- j
%' vido de todas as accommodagoes necessa- j
S rias e sobre indo com alguma limpeza.
H Os cartoes firmados por meus anteces- .
M sores Cedrim & C. sero recebidos at o l
S meado do raer de outuuro vindouro, os da
Pi casa tero a firma da abaixo assignada,
W e sero como dantes transmissiveis.
j Tabella das presos.
S i assignatiira mensal com direito
M a um Kaabo diario a320 rs... 95600
_? i dita d 30 cartoes transmissi-
S MtocMOn................ lO^oo
K i|2ditajde lo ditos a 400 rs.... 65000
Mi banho avulso, uomo ou dio ou
_. deyliovisco.................
i*, i dito aromatisado com agua flo-
rida................. ...... 000
Os medicinaes sero pelo prego que se
cofivencionar:
U eslabelecimento estara' aberto nos
dias utefs das 6 da manha as 10 da noite
e nos dias Molificados al 2 horas da tar-
de] havendo ebegada de vapor estar'
abfcrto por mais algum lempo.
Mattiilde G. Lessa.
MA GRANDE DESC0BE1YA
&
MEDALH*
DE
HONRA
i

lina escrava.
1'ugio o anno pastado, do engenho Palos, da co-
marca do Limoeiro, urna escrava de nome Luiza,
crioula, idade 25 annos, olhos regulare-, bocea re-
gular, cara redonda e nariz tambem redondo, ps
direitos, porm afoveirados por marcas de cravos,
buba e bicho, que ludo sempre goslou de possuir,
com cicatrizes de chicle pelas costas, tem olhar
desconfiado, julga-sc andar aqui nesta cidade do
Recife : quem a pegar, dirija-se a ra do Queima-
do n. 13, casa de Antonio de Souza Oliveira, ou a
seu legitimo >enhor no engenho Patos, que ser
penerosamente recompensado: assim como o mes-
mo abaixo assignado protesta com todo o rigor da
le contra quem o tlver acontado.
Joaquinr F. C. de Oliveira.
As propiedades medicaes do oleo de figado de bacalao forio unni-
memente reconhecidas. Mas seo cheiro c seo sabor lo desagradaveis
tornao o uso d'elle muitas vezes impossivel, mesmo aos estmagos
os mais robustos e aos mais condescenles.
Por isso a descoberla do Snr. CHBVRIBR que lhe permettio de
desinfectar inteiramente o oleo de figado de bacalhao sem alterar suas
propriedades lem sido um dos mais lelizes problemas rcsolvidos pela
therapeulica moderna.
O oleo deligado de bacalhao desinfectado de Chevrier,
com um cheiro agraduvel e um sabor assucarado, o nico que nao
tem nem goso nem clieiro de peixe.
Obiecto de numerosos relatorios scientificos elle goza cm r ranea
de urna fama bem merecida, c receilado por todos os mdicos em
lugar do Oleo de figado de bacalhao ordinario. Tendo as mesmas
propriedades do oleo de figado de bacalhau ordinario, usa se d'elle
nos mesmos casos isto as :
Pabrtia *ngue,
I Blfarnmlo por ficf ale
trabalh* de prwrc>,
Moleatlaa do bronchloa reeea-
Maleatiaa eaei oruloxM,
Rarhitiaino,
iiliKiriii-rio da* glandes,
Tilica pulmonar,
Muir hitan da pclle,
Constltuirao lymphatlea,
Anemia, debllldade, fraquesa,
Magrea*.
tea on ehronlcas,
Taaaea pertinazea,
Gaatrilea, gaatrnlglaa,
Doea de eatamaga.
O Oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier constitue o melhor meio de administrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalhau,
augmenta a accSo Ufo efficaz d'este ultimo, se dissolve mais
fcilmente nos lquidos das vas digestivas, se assimila muilo
mais bem do que quando tomado sob a forma de pilulas,
xaropes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao
provoca a constipaco.
As pessoas as mais delicadas que n5o podem supportar as
preparares ferruginosas ordinarias, asquaes, principalmente
nos paizes quentes, tem muitas vezes grandes inconvenientes,
podero com a nova descoberta do Snr. Chbvribr, usar do ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeucos, tomando-o unido
ao oleo de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chbvribr, se emprega em todos os casos que o ferro acon-
selhado; julgamos intil de os enumerar.
Elle convem a todas as compleicoes e a todas as idades, c tomada
fcilmente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro
para a alimentacao das enancas fracas e docntes
Um folleto accompanha cada vidro e contem as observares medicaes.
Deposito em Pariz, na pharmacia de Chevrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
Casa de banhos
Wk Largo do Carnio o. 26.
J? Este estabelecimento tao bem montado jp
_r na sua origem achava-se de lia muito -
Wc em quasi completo abandonopelo pouco
'j/ nleresse de sua admlnistragao.
Hoje que o novo proprietario empre-
Bl gou lodos os meios para restabeler a
jB grande otilidade desle estabelecimento,
f~ pode assegurar ao publico que qualquer
JA que seja o numero dos concurrentes
_| acharo desde j promplido e aceio nos
i banhos trios, momos ou medicinaes, a
3|f| casa dos banhos se achara abena todos
a* dias das 6 horas da manha as i i da
n&i noite.
jAii Presos.
Banho de choque....... 500
Dito fro ou morno..... 500
$|| Dito de farello......... 15000
m Dito medicinal ser se-
gundo sua qualtdade.
Assignatura.
Por mez banho fri ou morno. 105
25 cartoes para banho fro, mor-
no ou de chuvlsco..........105
12 cartoes para os mesmos... 5,5
"M 12 ditos para banho de farello. 105 6
mmmMum mwzmwmm
Precisa-se de um bom cozinheiro, preferin-
do-se escravo : a tratar na ra da Cruz n. 34-
m Companhia Itdelidade de seguros Sg
martimos e terrestres &
B estabelecida no Rio de Jaueiro. g
M| AGENTES EM PEHKAMBUCO <
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo k C,
competentemente autorisados pela direc- JH
toria da corapanhia de seguros Fidelida- S
de.toraam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio ra da f^
I
m
Deposito geral em PernambHCO ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
I
II
RELO.IOEIRO E DOl'BADOR
20BA DO RANGELiO
Participa a seus amigos e fre-
guezes que acaba d*' receber mag-
nificus relogios de curo e prata e
correles de ouro para relogios
fJ!*B^I do mais apurado gusto.
tyy% Concerta relogios de qoalquer
apWaWaaW| natureza, caixas de mosiea e dou-;
ra nao s relogios como qualquer objecto.
Prccisa-se de um pequeo de li a 10 annos ;
que tenha pratica de taberna : a iraiar na ra do
Brum n. 47. __________^^^
Pharmacia especial hometpathica, do
Dr. Sabino Olegario L. Pinho.
RA XOVA X. 43.
Vendem-se por pregos commodos, os melhorcs
medicamentos horaeopathicos em glbulos e tintu-
ra ; vidros tubo?, glbulo- inertes, chocolate ho-
meopaihico, eseovas elctricas, appareihos para la-
var os olhus, etc., etc.
Vende-se o Thesouro homeoptico, a melbor
obra que existe para a patrica da humeopathia.
O Dr. Sabino da' consultas todos os das uteis
de;de 10 horas do dia al duas horas da tarde.
Visitas aos domicilios sempre que as circums-
tancias as exigtrem.
Os pobres sao tratados gratuitamente.________
P^ra quem precisar de banhos, offerce-se
duas casas cum commodos para familia, na ilha
j Retire, junio a poute da Passagem : a tratar
"Otn L. M. It. Valeora.
Quem precisar de urna ama para o servico
interno de casa de familia, dirija-se ao becco da
eamnda do turnio, casa n. 2, que ah achara com
quem iraiar.
(j collegio de orphos dista cidade tem pre-
ciso de serventes, e um cozinheiro : a fallar com
o respectivo director. _______
Samuel Pow cr John3ton k Compnnhiti
Ruada SeuzalaNova n. i.
AGENCIA DA
Fundido de JLow Xloor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cvallos.
M' endas e meias moendas par T?ixas de ferro coado e balido para enge-
nho,
Arreios d'1 carro para om e dous cvallos.
Relogios de oiro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
DACAO GERAL
Crui n.

Wb<
mmw.
UVAS
chegadas pelo vapor Amazonas, em milito bom
estado : na ra do Vigano n. 19, primeiro andar.
Gi'atificaco de 30$.
Ausentou|se da basa 59 da ra do Imperador
E' BARATSSIMO111
Grande liquidaco de fa/cndas e roia
(cita nacional, oa ra ;i luineratriz
n. 72, luja de Guiiiares \rui:
Os proprieUrios deste esiabeiecimento tem re-
solvido liquidarcm suas (azendas por preers bara-
tissimos s com o hm de aburar diuheiro, aprovei-
tem as pechinchas.
Vende-se um grande sorlimento de chKas fraa-
cezas largas a 200,280, 300 e 370 o covado ; ditas
percalias omito linas a 3C0, 400,440 e 500 rs.
covado : oto s na lija de Guiniares & IraSo,
. na ra da Imperatriz n. 72.
i muito barato !
Cortes de laa para vestido de senliora a 3.
Cortes de 15a a 3.
Cortes de la a 3.
i Aos 3.C0U covados de la,
i Vender lazinhas dequdnsf de lisiriohas <
i liodissimos padrees a 220, 240, 3*0 e 320 r. o co-
vado, vende se assim barato pir Ir mnila ptrc.ie
e querer se acabar : isio s na li ,: de Goimares
& Irnio, ra da Imperatriz n. 72.
Aos 2.U0O diales de merino.
Vende-se chales de merm estainrado a 2JOOW
e 2^500, ditos de merino liso a 3860, 4 e 5f,
ditos finos a 6.0O, 7J, 75C0 e 8*.
Grande sorlimento de cor es de vesiido de cam-
braia com barra, pelo barato prteo de 3, ;-HX)
3^300.
Ditos de chila a 25, ?5C0, 3 e SMl
Vende-se [ceas de madapolo tora 24 jardas a
4o00, S, 0,3; 'S>, 8, !' e 10
Dito francez com 12 jardas a 3fS00, 4, 4^500
e 5000.
Vende-se um grande sorlimento de gollinbas
para senhora e meninas pelo barato preco de 320,
400 e 500 rs. cada urna : isto s na loja de Gui-
marts & Irmo, ruada Imperatiiz n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande soitin.enlo de ronpa feita de todas as
qualidades, que se vende por preif? baralisslmos ;
alliaiica-se que se vende por mecos 20 por cesta
do que im oulra qualquer parle.
a nova li-ja de fazendas de Guimares
&. miijio.
Ra da Imperatril 99,
' WUWMM,
NO
GRANDE ARWAZEWI DA EXPQSIQAQ DE LONDRES
, (outr'ora Collegio) no sabbado 16 do correte mez m^m-, c^-r^ I HH
de setembrode 1863, o escravo pardo de nome loa- J^JKilfJI. ftiU: 1, A f 2%J
quim.com os signaesseguintes: Mtatn*JWh; Ruado 4|ueiiuado ns. 4Sct*.
idade 18 a 20 annos, sera barba, pes B Conl|nua vea(],,r ,0(jas as raiodeias qne ataixc
declara por precos admiraveis.
Hassos de palitos lixados para denles a 100 r.
Espedios de molduras douradas a 200,240 e 320.rs.
o para meninos a l000.
& si
Y? S*
60 Boa da Cadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados forano comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as pnncipaes fabricas
de Pars, Londres, Birmingham, Manchesler e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado ludo as memores condicoes
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteira-
mente liquidar e ler de partir mui breve para a Europa. .
Ha neste vasto armazem ricos objectos com brilbantes, como botes, aunis, rosetas etc., e bem assim diversas obras ue
ouro, como trancellins, correnloes, anneis e muilos oulros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sorlimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaul), Violet', Societe.Hygiemque, Mompelas,
Maillv, Regener, P.Gueland, e inglezas de Eug. Rimmel e oulros; ricas galanteras em marfim, madrepcrola, etc., fabricadas na
China e no Japo: ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de consolos e para grande toillelte, o que se tem
feito de mais elegante em Pars, Londres, Birmingham etc.; modernos appareihos de metal fino inglez para cha e cafe, osquaesem
nada sao inferiores ;i prata, e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senno-
ras, excellentes lavas de pellica do afamado Jouvin, appareihos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jmtar, e immensos arti-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Pars e ditos de pan-
no com sola de borracha, panos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff s C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
ra, ditos com figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modernos e bonitos instrumentos de physica (mgica) para
theatros ou saloes, ditos de phanlasmagoria ; lanlernas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noite; stercocopios de nova m-
venco e com bello sorlimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sorlimento de brinquedos finos para enancas, e
bonecas fallando papae e mamae ; grande sortm*r.to de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
merecido loda a aceitacao na Europa, grande e magnifico sortin ento de caixinhas, cestinhas e outras galanteras feitas de crina e seda,
proprios para presentes; grande sorlimento de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras editas com novas pavsagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de crystal
propriO para meio de mesa de jantar ou para jardim; cuidara fina, como talheres cora cabo de metal fino, colheres, thesouras finas,
ditas modernas para alfaiates. navalhao finno, caivetes c outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sorlimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os lmannos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartoes de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapos de sol, benga-
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para haterovos, proprias para quem faz po-de-l, bolinhos, etc.;
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc.; sorlimento_de
violes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e putras pecas de charao para toillelte; machinas para varrer o chao,
excellentes machinas har photographia para tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baldes de papel Gno transparente e lanlernas
coloridas para illuminacoes moda de Pars; salva-vida de borradla, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
lugares fundos; ameiftas novas em caixinhas, bscouios inglezes em latas, queijos, etc., e mu i tos outros arligos que para ennumera-
los seria um nunca a
deia do Recife n. GO.
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos dentes da frente
arruinados, e com falta de alpuns dos lados, sanio
com calca de brim pardo e paletot curto de panno, {M* "ub ue
mas levou mais roupa branca e -,* C(mru tuperr {&l^ ,^,
intitulara forro e and cal- ^^ com ^ ^ ^^ ( r{) -
astucioso, contorna
cado ; f i escravo do Sr. Guilherme Frederico
a ,h Cr nnmmonrtadnr Meiadas de hnha froxa para bordado a 20 e 60
800U Larvalho, V*J**"*- "22S Caixas com i0 envelopes.fazenda Qna a 600 rs.
Manoel GonCa ves da Silva : roga-se ^M plora & fazeoda superior a 500 rs.
t^M"^^l^^eXSr^nrj6raii de botoes madreperola finos a 500 a
pitao de campo ou outra pessoa particular que o
apprehepder M_|f*tflrcon80*.******\Caixas com w MHttM de linh do gaz a 708 rs.
Caixas com superiores obreias de cola a 40 e 80 r?.
pezas de conducho, entregando-o a seu senhor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no seu es
criptorio na ra da Cruz casa n. 19.
mmmmmmmmwMMm''
i DEPOSITO DE CALCADO
m FAUKICADO XA CASA DE DETENCIO
g Rlia \ov;i a. 61.
Ah se eucontraro obras Je di-
W versas qualtdades, e por preco mui
Se diminutos, a retalho e em porces.
Ifij S se vende a dinheiro.
m
m
Mi
Pecas de lita branca elstica com 9 vaia a 280 rs.
Varas de franja de la para enleucs de vestidos a
40 rs.
taralhos domados superiores quali.lade? a 400 rs.
Novellos de lioba rom 400 jardas a W)rs.
Litros para assenlos de roupa lavaa a iOOr*.
Pares de botoes para porto, hatoa rira MI rs.
Tesouras para costuras superiores qnabdades a
400 e !.
Caixas de peonas de calligraphia, fazenda boa a
1|000.
Massos com superiores grainpos a 30 rs.
Pares de sapatos de tram.a e tapete a C500.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
7jmt
nos: qTem SS^MmVXmtAm BiJ.nha. co aVmetes francezes rauilo supera
M primeiro andar do sobrado da ra da Madre de ^^ papuI Mmir a m g fj
ueos n. ju.________------------------------_ Eseovas para roupa, fazenda boa a 720 *-
Claudio Dubeux, proprietario da linha de Duzias de tesouras cora toque de ferrugem a
mnibus, faz sciente ao publico que no dia 1* de goo rs
outubro do correnle anno haver omuibus para o Duzias de facas e garfos de cabo preto a 3000.
Hospital Porluguez de manbaa e de larde, assim Talheres muito fino para crinnea.- a 240 r>.
como no dia 15 do mesmo mez continuara as linhas pu|seiras para meninas a .'20 rs.
de mnibus para Apipucos, Cachaog e Olinda, Ditas e wltas para senhora a 300.
como era d'antes, e Taz sciente aos senhoresassig- prasCos du Agua Florida vrdadeira a I-'m).
nanles que nao podem continuar as suas assigna- frascos com superior banha a 240 e 500 r..
turas etn quanto nao se puzerem quites, nao sao dem de superior oleo habosa a 3-iOrs.
mais admeltidos os bilhetes nos mnibus.
e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposcao de Londres, na ra da Ca-
XO GRANDE AR-
MAZEM.

:* 11 ~:
I1C8I
s
DA EXPOSCAO DE
LONDRES.
O arrematante das dividas da massa fallida de
A mor i m, Fragoso, Santos & C, e do espolio do
fallecido Custodio Luiz Gomes, previne ao: sonho-
res devedores pra qur, no praso de 30 dias, le-
nh;.m a bondade de virem satisfazer seus dbitos
n<> espajo dus dia- cima, do contrario seu? nomes
sero publicados : a tratar na ra do Arago nu-
mero 3._______________________________
Acha-se contratada a compra do predio sito
na ruados Cielhos n. 8, no bairro da Roa-Vista,
u quallpertence ao finado Auaclelo Jos de Hen-
c! inca, e hoje pertence aos Srs. Antonio Carneiro
da Cunia e Americo Jos da Silva : quem tiver
qualquer allegarlo a_ fazer sobre sua venda, quei-
r'a ^.presentar stia declaradlo ao Sr. procurador
Albuqnerque, oa ra do Imperador, at qurrla-
ira -27 do r .ri .u -.
Albino Baptista da Rocha,
ndojoeire e dourador, portugupz,
na praga da Independencia n. 12,
faz qualquer coaceilo perlenceole
a sua arte por precos mais baratos
do que em outra qualquer parle e
rosponsabilisase pelo seu traba-
lbo, assim como tambem compra
relogios em segunda mo.____________
.No da 29 do prximo pastado mez fugio a
prata Romana, crioula, de 40 anuos, baixa, levou
v stido velho, tem algumas marcas de feridas na
cabega : a pessoa que a pecar pode leva-la a ra
do Cildeireiro n. 2, ou defronte do convento do
Carino na officina de Manoel Malaquias Camargo.
Faz-se comida para casas particulares com
todo o aceio. promplido e vontade dos freguezes,
por preco mais commodo do que em oulra parte ;
assim como lava-se e engomma-se : na ra dos
Pires o. 38.________________________
Massa fallida le Ciullherine,
Carvalho fc C.
Os Srs. credores queram mandar apre-
seoar seus ttulos para serem verificados
e adm'Utidos n?. forma do art. 859 do cdi-
go comercial: no eicriptorio a ra do Vi-
gario n. 13.
O administrador,
Justino Jos de Sou/a Campos.
Urna escrava.
Fugio o anno passado do engenho Patos da co-
rnarc do Limoe:ro, urna escrava de nome Luiza,
crioula, idade 23 annos, olhos regulares, be cea re-
gular, cara redonda e nariz tambem redondo, ps
direitos porm afoveirados por marca de cravos,
boba e bicho que todo sempre goslou de possuir,
com cicatrizes de chicote pelas costas, tem olhar
desconfiado, julgi-se andar aqui nesti cidade do
Recife : quem a pegar dirija-se a ra do Queima-
do n. 13 a casa de Anlonio de Sauza Oliveira, ou
a seu legitimo senhor no engenho Patos, que ser
generosamente recompensado, assim como o mes-
mo abano assignado protesta com todo o rigor da
Iri centra quem a tiver acornado.
Joaquim F. C. de Oliveira.
Otferecese urna senhora para ama de casa
estriDgeira de hornera solteiro para engommar e
cosmhar : a tratar em Foia de Portas roa do Gua-;
r n- 9_____i
Para comple a liquidacHo vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muilo finas e novas chegadas recentemente
ife Pars e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: Eg. Rimmel, R.Matheus tv.C., Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Vjolet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Maillv, Gillet frre, etc. etc., dos quaes lia grande sorlimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavade, agua para lmpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafiuhas e vidros de difieren-
tes modelos, pos para lmpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e hlatenos com perfumaras para fazer
presentes, e muilos uiros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposigap de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
! PARA SEXIIOlt.tS.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liqui iar, no grande armazem da Exposifao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. GO.
IiUVAS lOVAS 5*E JOUVO.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Pars, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposcao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PIIOTO&R IPOIA.
No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Chdeia do Recife n. 60, ra da imperatriz loja de Mr Dubarryn. 8
e na mesma ra loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.*
Vista geral de Guimaraes.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Uouro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimbra.
VISTAS DE PEBNAMBUfU
Tiradas na occasiao em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no da 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre do Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. 51. o Imperador. *
Ra do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio eora o palanque.
YI.Mi.jEJI A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para quidaco no graDde armazem da Exposcao de Londres na ra da Cadeia do Recife n. GO, ra da Im-
peratriz loja de .Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n. ai.
Attenco.
Jos Sancho Bezerra Civalcanli previne ao pu-
blico que nao pode ser negociada urna' letra que
passra aos senhores joalheiroj Rloek & Irmo,
da quantia de 1:800 e tantos mil ris, a vencer se
em Janeiro vindooro ; por quanto pende em juizo
queslo sobre a mesma letra._____
Alupa-se ama. escrava moga,
boa conducta, a qual faz todo servico de urna casa,
interno e exteriw ; a tratar na ra Velba n. 40.
Ama
Precisa-se de urna ama para cozinhar e comprar
para casa de muito pouca familia : na ra da Con-
cordia, sobrado do armazem do sol n. 34.
lasa oin Sanl'Anua.
Aluga-se urna casa com bens commodos e fres-
robusta e de! ca, por barato prego, para os inezes da festa ou
por anno: a tratar com Manoel Luiz da Veiga,
ra da Gloria n. 94.
Ama.
Para o ser vico de urna casa de urna s
pessoa, se precisa de urna ama que engom-
mee cosiohe, paga-se bem : na ra da Cruz
n 16, segundo aniar._________________
- .Na praga da Independencia n. 33, loja de ourt
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de escommenda e
odo e qualquer concert.
AJIA
Preeisa-sa de urna ama para livar e engommar
para casa de pouca familia, prefenndose escrava:
a tratar na ra da Praia cm casa do Sr. Manoel
Jos Dantas.
CaiMS com lamparinas para 3 WKUt a W rs.
Varas de baado do Pono a 80 e li' rs.
Carlas de altineles fiautrezes a 100 rs.
Qoadernos de papel pequeo a 20 r?.
Grvalas de cores, frzorra superior, a 3M r.-.
PapeU de igulha*, fundo dourad.i. a ftfl, ^^
i Vendem-se quatro burras ir: w..
--*- de carga e de setla, p no hotel de Franca.
_____ Vende-se urna <- rava de SO anoos d. iilade
, com urna cria de 13 das, lava, coznha e eagom-
Comprase efectivamente ouro e prata em ] ma: a tratar na iravessa do nabal a. J>.
obras velhas, pagando-se bem: na ra larga do' Ve. (|,,m.,e as propriedades ns. i
GOMPEAS.
Itosario n. 24, loja de uunves.
Silvuio Guilherme de barros compra e ven-
de effectivamenle enera vos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, ten-eiro andar._______
Otirw c {trulla
em obras velhas : compra-se na praga da Inde-
pendencia n. 22, loja de bilhetes.
Compra-se curo, prata e pedras preciosas,
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife,
leja de ourives no arco da Conceigao.
Joinacs para cnibcullio.
Compra-se na fabrica de cigarros amiga ra dos 4a mclllOI'Ct C
Qnarteis de Polica n. 21, a 140 rs. a ,:l
dem-.-e as propriedades n<. i t 7. mu
na ra da Florentina : a tratar ni ci-a di e-qu;ca
n. 1, na mesma ni.0, da- 10 horas por diar.te.
Vende-se tima casa peqmaa qne raaV l-l
men-aes: a tratar na ra dj Qoeia! i a. *s.
Luviis de Jouvia.
A loja de miudezas na ra dn Jueima-
do n. 16, resebeu-as por este uHimojapvr,
Vende-se um carro (viclor.j nota ri-
te, com os arreios competentes de ui-ul ( nacip-; :
na Ponle Velha n. 8, por preco comi id .
Comprase carosso (sement
armazem dealgodao de Saunders
no caes de Apollo.
libra.
de algodo: no
Rrothers & C,
Compram-se moedas de ouro brasileiras de
o>, 105, 1G5 e 20^, com 6 por rento de premio, e
tambem pegas portugus de 95 e 165 com 5
por ceoto ; na praga do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar.
Xa ra do Crespo n. 16, primeiro andar,
compram-se libras sterlinas e moedas de ouro bra-
sileiras.
Comprase papel diario para embrulho, pa>
ga-se bem : na padaria da ra da Imperatriz nu-
mero 66.
Compram-se dous sobrados em boas
Jras: quem quizer vender dirija-se a ra
do Apollo n. 38. armazem.
Oneas hespanholas e da patria : compram-se
na pr.ica da Independencia o. 22.
Compram->e moedas brasileiras de 205 a
215 : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Comprase urna batanea decimal, usada : no
armazem da viuva Paula Lopes, escadinha da al-
fandega.______________________
Oompram-se
libras sterlinas : na praga da Independencia nu-
raero 22.__________________, _________
Comprase
um cabriolet de qnatro rodas e que lenha assentos
para quatro pessoas, que esteja em bom estado, e
tendo cavallo lambem se faz negocio : quem tiver
e querendo vender, pode dirigir-se ao caes do Ra-
mos n. 24.
VENDAS.
Bibliotheca lusitana
histrica, critica e chronologica, comprehendendo
a noticia dos autores porluguezes e das obras qne
compozeram, desde o tempu da promulgago da le
da graga al o lempo prsenle, por PluGo BAR-
BOSA MACHADO, 1741, 4 grossos volumes em fo-
li); obra varissima, cuja edigiio ha muito se acha
exgotada. indispensavel a todo o homem lettra-
do ou de protisso scientiea, de quem a historia
palna e-as letras nacionacs nao podem nem devem
ser igooradas: vende-se na livraria de Jos Xo-
gueira de Souza no arco de Santo Antonio.
Vende-se urna negrioha de 15' annos; na
rna Augusta n. 70.________________________
Ainda se acha para vender a escrava criou-
la de Idade de 15 a 16 annos, com as habilidades
ja annunciadas: na ra da Cruz n. 7, terceiro
andar.__________________________________
Algodo traogado da Baliia : no armazem de
A. V. da Silva Barroca, ra da Cadeia n. 4.
hilas fraMtMt de twti
escoras c (has 28U rs.
covado!!
Na ra do Qoeimadoa. 1 mIhhi chitas (ran-
cezas escuras e linas a 280 o covado.
Vende se urna parte e um fredio no sitio dos
Arcos, perte da igreja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter excrlleni bar', e as Ier-
ras quasi todas proprias: a ir.":ar cm Joaquina
Jos Gongalves Reltro, ra do Vigario o. I", ?s-
criptoricr._______________________________
Vende-se a taberna da ru. dos Assogniahos
n. 2o; a tratar na mesma.
Fariulia de mandioca.
Tem pira vender Antonio Luiz de OUveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. I.
Charutos da Ilahia
a 15 a caixa ; na ra da Mreda n. 43.
Veude-se a metade de om sitio rom boa casa
e muitas hroetefras, nma grande baixa para ca-
pim, na entra Ja de Iie.lein : quem quizer procure
na ra do Itangel n. 7, segundo andar.
Viudo do Porto superior em cua de duzia,
(em para vender Antonio Luiz de Oliveira Azere-
do & C, no seu escriptorio roa da Cnnl n. I.
Vinhos do Porto
das melhores marcas, em raixinh.is de nma duzia
de garrafas para casas particulares, sendo: Lacri-
mas do Deliro, Duque do Porlo e D. Luiz ; lamfcem
tem ancoretas de dcimo encapadas con sopenor
viuho, barns de o* e 10 em pipa : na ra do Vi-
cario n. 19, primeiro andar.
Vende-se nma carroca boa e um bonito boi
gordo tanto trabalha na carroga orno no carro : a
tratar na iravessa dos Pires o. 3, pie achara r.im
quem tratar, por ser preciso seu dono retirarse
para tratar de sua saude por hso ven le. f*|
Vendem-se duas vareas de leite ctxn crias
novas por prego coinmodo : quem p'etemler diri-
ja-se a Santo Amaro pasaudo o dmiuirio publico
o terceiro sitio do roesmo lado ito remiterio, a
qualquer hora que achara coro quem tratar.
M
*W
g
>rt
_-
k\X
Vende-se superior carne e qaeij do serlio _.
largo do Carmo esquina do Le -c da Bomba n. 13.
Mantenga ingle a a \$y
cha miudmho muito soperior a 25800 e 25210
caf primeira sorte a 80, queijos do oliimo vapor
a 25600, arroz i 25100 a arroba 80 rs. a litra
toocinho a 360, hlalas a 120, banna de porro
640, alpisla a 140, paingo a 120, gamma tulm
al va a 160, vinhode Lisboa a 2&.iO a caada
360 a garrafa, Figueira a 35200 e 440 a garrafa
azeite de carrapato a 35300 a caada e 480
garrafa, gaz a 300 rs. : no armar?ro da Estrella
largo do Paraizo n. 14.
i


Diarto de F era* buco Terca lelra 3 4c Ouabro de AS*.
..TT-r*-----. ,- .-XEJ
SALSA PARRILHA DE AYER.
Transchevemos aqui aignns
WS?fi!!?t*fil* AGUIi Bfil.NC.1.
Ka luja e armazem do pavo.
dos muitos attestados que temos Rna da mperatriz n. O de Ca- Cellenas demarroquim, cora cascaveis
recebido das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ayer.
Rheumatisuio.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Preto.
Soflri rheumatismo pormui-
tas vezes, e vendo annunctado
em ura jornal d'esta cidade a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e antes de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos; a parte do corpo que es-
tava affectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno.
Erup^des, borbiilhas pstulas.
ulceras, e todas as molestias
da pelle.
uia ** silva. c sem elles.
Os donos desle estabelecimeuto tem resolvido h-l Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
qoidar suas fazendas por pregos baratsimos, s ca n. g. vetidem-se colleiras de marroqnim,
:im de apurar dinheiro, e prevraem -1 p0Sp0n,adas e com ^^^ ou sem ellos
proprias para caes e cutres bichinhos.
Pciiitas itglezas de ac c douradas.
No novo sorlimento de pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourado e bicos
mu i bem acabados, e por essas boas e ne-
cessarias qualidades os seu* acreditados fa-
bricantes Perry & C, as recommendam aos
entendedores' apreciadores do bom, valen-
do mesmo a differenca que lia no preco de
urnas para outras, por que estas se tornam
mais duraveis na conlinuaco de escrever ;
soas que negoeiam em pequea escala com fazen-
das, que nesta loja e armazem encontraro um
grande sortimeiuo por pregos que muilo Ibes hito
de agradar, tanto em pega como a retalho, a
saber:
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pecas de cambraia brauca para for-
ro a 25 : na loja do Pavao ra da Imperalriz n.
60, de Gama & Silva.
Moreantique branco
Vende-se superior moreantique branco para
vestidos de noiva a 25500 o eovado, pecbncha :
na loja do Pavao na ra da mperatriz n. 6, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
compra-las a dinheiro a vista : na ra do
Na loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindissi- Queimado loja da Aguia Branca n. 8
mas cores para vestidos de senboras, tendo um Franjas COBJ borlas e Seitt ellUS para
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e: Aiiinailnc
DO sn. JOAO PAULA DE ABREU E SOUZA. i liquida-se pelo baratsimo prego de 360 rs. o co-' LOrilUdUUSt,
Ra de S. Pedro.__fio de Janeiro. vado: isto s na loja do Pavo ra da Imperatrii A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
Soffria mais de dous annos de urna n-60, de Gama & Silva ment de franjas com borlas e sem ellas
erupeo syphililica em todo o corpo, moss Laazinlias a O" rs O COVaao.' para cortinados, todas de novos e bonitos
trando-se sempre com mais violencia na ca- Na loja do Pavo. desenbos, cuja commodidade do preco est
ra, prove muitos medicamentos e consultei Vendem-se lazinhas transparentes para vest- em reiacao a largura : acham-se ellas a ven-
muitos mdicos, eestava quasi desanimado ^X^X^^SSS^ da na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
quando vi os annuncios da Salsa parrilha com pa|miDbas de seda a 240 rs. : isto s para 11- ? n- <* ._____._.._
do Dr. Ayer : COmecei a fazer USO d'ella e quidar, assim como lazinhas mogambiques com
nos primeiros das a crupcao accravou-se, I os mas bonitos padroes a 240 rs. : uto na loja do
1 Pavo na ra da mperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novos gostos que servem at para
SESTO dis- bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
i go de 35 cada um por terse comprado urna gran-
na loja do Pavo roa da mperatriz n.
porm antes de acabar o segundo frasco ti-
nha o mal desapparecido completamente de
todo o corpo. b
Doctor Don Jos Valdes Herrera, profes-
SOR DE MEDICINA Y CIIillUlA, SUBDELEGADO
EM ambas as facultades del
tricto.Habana.
Certifico que he astoh zarza parril- eo, defama & Silva.
la del Dr. Ayer, y como depurativo lie ob-
tenido de ella les mas felices resultados en
Lencos de seda a\$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
les casos de ulcera crnica, asi mismo au- me;s eaeseDhoraspa ,5 m loja do Pav3o 'M rua
jor y las considero como um porgante, cuya da mperatriz n. 60, de Gama & Silva.
accin ademas de ser segura, ha sido muy I Qg egnartlkOS (O PVUO A AguiaBranca acaba de
eficaz en el tratamcnlo de las enfermidades j ^ rojJUf **wwo uv m uviuq g ^ sortjmen!o de
Jogo da paciencia ou curioso entrcleni-
mcnlo.
Na rua do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se formam
agradaveis visias e paisagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en reteniraento com o
qual se despe ta a curiositlade, e apura a in-
teligencia. Os apreciadores dirijam-se
rua do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seao salisfeitos.
Bonitos enfeiles para senhoras,
receber um no-
enteites os mais
uma^rapifom' espartiihos com! moderns e gostos inteiramente agradaveis,
as competentes fitas para apertar pelos baralissi-; e como e seu louvavel COStume OS esta
que exsigeu el uso de los porgantes, y on
vacilo en recomendar estas preparaciones.
Y para los fines que puedan convenir doy; m0sVregs~de~4 la prsenle en Regla a 7 de setembro de; prande porgo para a loja do Pavao: rua da im- dirigir ruado Queimado, loja da Aguia
! peralriz n. 60, de Gama & Silva.
Tartalana branca a 64" rs.
Vende-se tarlataBa branca inuito fina a 640 rs. a
vara, ditas deltodas as cores a 800 rs. a vara, di-
1860.
Dr. ios V. Herrera.
Gseropliula.
ATTESTADO do ILLM. sr, francisco ferraz
dos santos.Ouro Preto.
Me acbo ha quasi dous annos affectado
de escrfulas, e tendo soffrido tanto que al-
gumas vezes quasi que diego a desrnimar
tas de salpico a 1$, dita lisa a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na rua da mperatriz n. 60, de Ga
ma A Silva.
0 bramante do Pavo.
[franca n. 8.
leas de la para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loja da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composico para dar fim as
Vende-se superior bramante de linho do melhor .v,,. oa_j_ TOf ,in a nr firillimn p i,
da vida e maidizer da minha infeliz sorte; qUe tem viudo m mercado com 10 palmos de lar mosca:,, sendo o modo de usar lactlltmo, eo
tenho sido tintado por muitos mediros d'es-, gura a 25600 a vara, panno de linho inultoisa- effeito eficaz: molha-se o papel e detxa se
ta ridadfl e nenlium nde vencer i tenari- peri"r Para ienoes'loalhas e seroulas a 64 ,e fic^r n nm Prat. e nelle pousando as raos-
ld (lUdtlL, C lltllliuill IJUUb veuLCl i iuww 7,, A pau5n a rna rta ._...:.!______________ r-.,.-in An fn_
JDuuo >xulci J icua^i- i -7(KJ rq a vara .- js( na lo-a d() pav-0 na rQa da
dade de minha molestia, eslava sem espe- iini,erairiz n. 60, de Gama & Silva.
rangas de recobrar a minha saude ; quando
ltimamente resolv fazer uso da isa Isa par-
Meias para meninas a 2,500
Vendem-se meias para meninas de todos os ta-
rilha do Dr. Ayer. Completa.n-se hoje man|)0s a 2500 rs.'a duzia, ditas de seda preta
trinla e SCte dias que comccei com este para senhoras a 800 rs. o par, di'as inglezas para
santo remedio, e tantas melhoras tenho I homem a 5 a duzia, isto na loja do Pavao ua rua
sentido que tenho convieco de em breve da *> 6. de Gama & Sl|va-
recobrar a minha saude, perdic'a ha tanto
lempo.
Wyphllis c molestias utcr<.m-htes.
Do Ili.m. Sr. Dr. Jackso:'.
.Medico mttitj conhecido vas provincias do
sul do Brasil.
Tenho receitado a Salsa parrilha do
Dr. Ayer nos casos mais
Syphilis constitucional e sempre com os
mais felizes resaltados; o melhoi alteran-
te (uc conheco.
Lcitcorrlica c fires braaeas.
Temos cartas em que nos conlam casos
inveterados que foram radicalmente curados
Corliuudos para mimas.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato prego de 11,5 o par. Ditos bordados muito ri
cas, entristecen] e morrem. Custa cada fo-
Iha 40 ris: na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Diversos brinquedos e cntrctcnimenlo
para enancas,
A Aguia Branca na rua do Queimado n.
8, recebeu diveisos brinquedos para crian-
gas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, touga pinta-
eos a 24,5, colchas de fusto para cama a a^oo e | da e porcelana dourada para almoc/' e jan-
tar e muitos oulros brinquedos de madeira
que se vendem baratamente: na rua u.
Queimado. loja da Aguia Branca n. 8.
Meias {tretas de seda para senioras a
500 ris o par.
A Aguia Branca que* acabar com a por-
gao de meias prclas de seda para senboras,
e apesar do muito maior pre<;o quelhecus-
taram e o hom estado em que anda esto,
comtudo est rsolvida a vende-las a 5C0
ris o par, afim de que ninguem mais calce
63 : na loja do Pavo rua da mperatriz n. 00, de
Gama <& Silva.
Os bales do Pavao a 2&100, U e 3i>00
Vendem-se os melhores haloes de arcos ameri-
inv'pt raflns do canos, sendo rom "20 arcos a 2>O0, ditos com 2o
' arcos a 3-5, ditos com 30 arcos a 3*500, ditos para
meninas de todos os lamanhos a 2;500 e 3i, su-
periores baldes de bramante e murcdiiia com
cauda, sendo bastante grandes a i, i.-to na- loja
do Pavo, rua da mperatriz u. 66, de Gama &
Silva.
As eamisinuas do Pavo.
Loja do gallo vigMan'e rua do Crespo ^
numero 7.
Nesle estabelecimento encontrar o respeitavel
assim pois quem dellas se quizer utilisar publico um grande sorlimento de galanteras e
objectos de muito gosto que tem rhegado nestes
ltimos navios e vapores de sua propria conta,
que por isso raesmo vender pelo menis prego
que Ihe for possivel, como sejm :
Lencos.
Os lindos leeros imperiaes para senbora cousa
inteiramente nova.
Albuns.
Albnns muito finos com capa de madreperola e
de tartaruga com guarnido de prata para 80 e
100 retratos, assim como de outros mais inferiores
de 20 a 80 retratos.
Hnsicas.
Caixinhas ricamente enfeitadas tocando duas
pecas de msica propria para mimo, assim como
caixinhas pequeas com msica tanto de veio co-
mo de dar carda.
Vestuarios.
Riquisslmos vestuarios de sed.i para criancas
assim como touqninhas, sapatinhus e meiasinh
de seda.
Capellas.
Riquissimas capellas brancas de flores para noi-
vas, assim como meias de seda brancas.
PorU boquet.
Rlquissimos porta beqaet cora cabo de madre-
perola para flores.
Leqties.
Riquisslmos loques de madreperola e de sanda-
o assim como de osso.
Livrinbos.
Ripuissimos livrinhos com capa de tartaruga
guarnecidos de prata para missa.
Adere ros prctos.
Riquissimos aderecos pretos sendo pulseira, ro-
zetas, alrinele e volta, assim como de cores fingin-
do perolas.
Brincos.
Riquissimos brincos e rozetas de todas as qua-
lidades e gostos modernos.
Bouecas.
Riquissimas bonecas de porcelana ede massa e
de cera, assim como os que fallam chamando por !
papai e mami.
Peales.
Riquissimos pentes de tartaruga para senhora,
assim como para menina e de muitas outras qua-
lidades.
Endites para cima de mesa.
Riquissimos enfeiles para cima de mesa e para
toillet.
Fivelas e sintos.
Riquissimas fivelas de madreperola e de metal,
assim como booilos sintos.
Flores.
Riquissimo sorlimento de flores o mais fino que
se pode desejar.
Jogo para familia.
Riquissimo jogo de vispora em caixinhas de ma-
deira 11 n misada e pedras linas proprias para en-
tret' i., uto de familia.
Para viaqem
Outros obyectos.
Vindos tambem para a anliga loja de
miudezas rua do Queimado n. I ti.
Sapatinhos desetitn brauco bordados pa-
ra baptisados.
i Oulros de merino tambem bordados e
igualmente bonnu*.
Meias de seda, corresponde.;le no tama-
nho nos sap'.tiabps.
Outras mui linas de fio da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de Qo da Escossia brancas c
; de cores.
Ditas de seda ji.ara senhoras.
Ligas de dita para senhoras e mebinas.
Pentes de Urtiraga mui fortes para des-
embaragar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulhas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos c pretos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novellos granis
para crochets.
Trancellim de borracha prelo, redondo.
Bonitas Urdas grandes tic a^o,
toncadas, madreperola e tar-
taruga.
Liquiducuo dufe pecliiiiccas
uo armazem da Arara.
0 proprielario da grande ioja e armazm *
Arara tem retortWo vrndrr >u< fazmdis por
meaos 20 por MU do que na qualqufr entra
I ;i; por H>M vinl^m tet as bztnoa- i se adnn
rem Jos presos, a >abtr :
Curies dr ramliiaia esn barr5.
. i. I, ii..i > ites de can.brau :
com h^rni1 'MHlTrKr.io cjri> ici) tafMf- ,n
pre';o dl;-3 nch ..;<
Camfibis brnras.
Wode-M ramb- brMi i 3,
ioOO, } O a 11
dade?
A loja de miudezas rua do Queimado
jn. 46, recebeu um bonilo sorlimento de
! fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
estao sendo vendidas em dita loja pfir pro-
cos cornuiodos ; assim como boas e boinas june Guiniares.
e iii u..;-. 3 i. ,.,
rua da iBiprTSWi n .' .
refanha de ni.
Vende-se brtlana de rolo ror l var*- a
2800, esu se acabando e.-ia pecniL'h -.. na
loja da Arara, de Mende.- Gu.maraes.
UosMml
Vendem-se as mai< modernas lacinias 'bfa-
das pf lo uliimo vapor, tendo padrtV* n
tos se vende pelo birilia.-imo pf*p de 240 r.-.
eovado, i fazenda que em i utra parte
i 400 ra.: na loja e trOHM da Arara c. ~A>.
Cbiias.
Vende-se grande ver'-*- Ce chifas fCM> wt
e claia> por bsraKH ; :'? i". MO, BW t
rs.'. covadi, dita? i ei>. a- li-as a 350 e ^0) rs.,
co'... i iiiuii? ina.- di bulrof pRfVf. '
Chiles de nterin.
Desla faiesdaba i;u gr I les de nteriuo estampado rAre omiu d''",*c
e .-la -e v Uiiendu ptio LaratO fttft de 1
um, ;>ti para acabar.
Cclrhas i!? fi!>lt.
Vin.-ni-se i,|eh.,.-.. luxia de luda.- J
a 55, i tas de dan ;. u 'i. Im u4 .. -
t'oo rada i.' : ti Lo ($ ;' r vn
litas de gorgoro achanialotado, proprias pa-
ra ditas (bellas.
de outras
preto
o r.v
:.iquissimos estojos com todos os pertences finos e para os mesmos fins.
as Oculos de nencira e de entras ^f
qnaSidades, para qucni sefficj '^
da vista-
A' loja de miudezas rua do Queimado
u. 10, tambem recebeu oculos de penetra
com vidros claros e escuros, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armaco
de aro, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornaiua.
A anliga loja de miudezas a' rua do
Queimado n. 46, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos decarnalina, os quaes esto
a disposigao dos bons chrislfios que os qui-
zerem comprar em dita loja: na rua doj
Queimado n. 46
Esponjas Gnas grandes c pe-
queas. '
Vende-se na rua do Queimado, loja de
miudezas n. 46.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas rua do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objectos que fazem completar o seu I
bello sortimento, sendo:
Fias Gnas de sarja da mais eslreita que
ha at a mais larga, todas de vivas e agrada- j
veis core?.
dem tambem de sarja lavrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-|
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorgurao de seda acbamalotada, |
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa- ;
ira debruar vestidos, colleles, paliis, etc.
dem de laa igualmente sorlidas em cores
liadapotio.
de s madapoi; a .-';< U.
e a poca, enb ?'i" -
a :;.:i25on :':: &.
Sonieoib^rfMf.
Vtnde-se sonlembaiqae a "-.
5 i
V l;-
rna '.'a -
ll.Ui
al8, I9i 2U, -.;a
j e .
de erosdenaple
me i < Cankraifi it thr<.
Vendem-se canil rala de ct i-enio Ih
3S0, 360 e 100 rs. <- rada.
Casr uiias.
Viode-se eastm ;.-. : lisias J5300
o citado, e m'1--';.!.! '-'l : < 1 '
rae-.
lT>E i.rl S:\UTf l-
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda
" | das com manguitos, para senhoras, sendo as mais: meias pretas de algodo, ag ra pois apro-
modernas que tem viudo ao mercado a 45500, di- vetarem a qnadra e dirigirem- e roa do
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas |>re- n.^, .' .. j..,0 o T~m
tas com manguitos para luto a l8oO rs., mangul-1 Queimado, loja da Agina Bianca n. 8. Tam
tos e gotiohas pretas a i>, finissimas golinhas de: bem vender as brancas a 14 o par, e aes-
cambraia branca bordada a 00 rs., calcinitas jiara | ia 0 nico defeito estarem um pouco tri-
menina a 6i0 rs., romeiras de fil e cambraia
rilha.
O espaco nao nos permitte trauscrever
todos os attestados que possuimos Jas vir-
tudes d'esle extracto composlo de Salsa
parrilha do Dr. Ayer, basta declarar ao
publico que. tem sido empregado ha mais ; branca bordada a 1,5600 : na loja do Pavao, rua I
de vinte annOS pela profiSSSO medi A tanto da I"M"'ratnz n.CO, de Gama A; Silva.
das Ainericas como da Europa, seui nunca
desmentir a sua alta reputaran.
cueiras,
Vendem-se superiores paleiots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-rasaros a
Para a cura radical de escrfulas e iffeccoes 125, superiores calcas de casimira de cor a 7 e
escrofulos, SVphilis e molestias syphi- 5, ditas pretas a 6;5, 75 e ts&, paletots de meia
IImq n cr-r-K foriihs clnoas casimira a '5 e 65, ditos de casimira a 10, calcas
nucs, ulceras, leiiuas, cuacas, de ,neia casimira a 45 e 45500, ditas de brirn
eruproes cutneas e todo e franco de linho e de coras, coleles de todas as
qualquer incomn.odo (jue. qualidades. Todas estas obras se vendem por
de fazendas baratas de Santos
Cotillo, rua do Queimado n.
19, vende se o seyuinte :
Lences de panno de linho a 25200.
Ditos de bramante de linho de um s panno pelo
provm d'um
impuro de
TOMEM A
SAJLSA BMHHEI.HA DE AYER.
A' venda na rua Diieila, ns. 12 i e 7(j;
rua da Quitanda n. 54 ; prata da Consli-
estado PreS muil em coma, s cem o fim de apurar di- baralissimo preco de 35200.
uheiro : na loja do Pavao, rua da mperatriz n, 60,
bdnue' de Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Pariio
Vende-se um grande sorlimenio de madapoloes,
chita?, algodaozinhos das melhores marcas, ga-
raniindo^e vender mais barato do que em outra
tuico, n. 30 e Hospicio, 11. 40. E na-qualquer parte,sendo a dinheiro a vista, naMoja do 200.
Loberas de chita da ludia a 25400.
Pegas de cambraia de- salyicos branca e de cor
com 8 1|2 varas, pelo baraii#!mo preco de 45500.
Pecas de cambraia adamascada com 20 varas,
propria para cortinado a 115-
IlalSes de arcos a 35, 35500 e 45.
Lencos de cambraia brancos pequeos, a duzia
para hornera. jem de algodo brancas e diversas ou-
F'las, tras cores para vestidos de chita.
JSSfStamff1 3SqUa'' Idem de brracha t,rancas e l)relas Para
0S'j.-raBja i soutembarques. vestidos pretos, etc,
Rlquissima frauja de seda 'de muito linos Pa- Novas e lindas guarnieres para enfeilar
droes tamo de cores como pretos, assim como de soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
borlota e sem ella propria para cortinado. eiC-> obras do muito gosto e modernissimn.
Trancas. j Tranca de seria com vidrilhos, modes no-
Riquissimas trancas de seda preta e de cores as- j yQ& Q mu j0nlos>
dem idem de cores tambem de bonitos
iif granulos : 1 tinmth de Chovrvsr iti
luperiorea a toda! 11 entras p'-enarn-d Ht
bumuiit eatpregaaas .-.:iies com o 1 wu suc -*
pelos n.cdicos de lodoi o< palies, pai-a preveo.;
cur?.r_a>
n' rli< a* t-lirantfoj. 1 M*n ^l- .-
Ilyaiienlerlaa. I (ilr-i..
Drca ii'rl'i-i:,,-i I Galirai:a. .
l))>ei.l.
Os primeiros aymp'.oma d*e i farmid it
afeccoes se manife>lac orilinariani-ni-:> i: : s-
tBes laboriosas, crirfwma, f*UfappiiU, pires
d'estmagodepois de c?da ccmkla, cumbre rs-
tomafaes, e, multas vezas, por eipu;uoj tur m
cui vmitos.
Bate estado nc'rhido, se o descnido. ira: oa-
vilavelmenle, que seja:
Mnlesllua de O-r-rto I Oprrraxra.
A Ictericia. I Dorra *. rakca
PaIllaca4e DOrea ioi rlna. da mu. Ii. etc.
Os granulos Chevrier sio or^enados tea
sommidades meieaes para prevenir essas aiver-
sas molestias e cural s quando sao lom^.'-i a
tempo.
0 preco de cada frasco de i fr.nco.
Depdsitogeral em Paris, phanna';iaChvrtl\
e em todas as pharmaciu de Franca e dos paiztn
esirangeiros.
sim como de algodo e de la.
Perfumaras.
Grande sorlimeuto de perfumarlas de todas as
qualidades e dos melhores autores at o presente
conhecido e muitos outro- objectos que se tornara
enfadonho mencionar, isto s no vigilante rua
do Crespo n. 7.
moldes e agradaveis cores.
Botos para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cures.
dem pretos de velludo tambem de soni-
dos lamanhos.
lAkATB' USO
Grande liquidacuo de fazen-1 Lonctos de dous *?Jc '^ hM
daS e rOUpa feita lUtCiO- A loja de miudezas, a rua do Queimado
nal, na
triz n. 72, loja de Gui- a^-ljiifal0 e
. s ? por pregos ra;
ra nawx n> 16, rccebeu um be,l sortimento de lo-
ud /l d- Qetos e oculos de vidros com armariio fina de
tartaruga, c os esli vendendo
azoaveis: os pret'ndentes diri-
principaes pharmacias e drogaras do im-
perio.
Vende-se em Pernambuco:
r.a

Pavao, rua da mperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos chales relos de renda.
Chegou pelo ultimo vi por rancez um grande e
variado sortimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles muitos de ponta redonda a imitafio de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por pregos muito em coma por lerem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, rua da mperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lanzinhas da Escossia
a 3G0 rs. o eovado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-
sia, sendo a fazenda mais moderna que tem viado
ao mercado este anno, por serem a' imilago das
sedas escossezas, com as mais lindas cores, pelo
baralissimo prego de 360 rs. o eovado : na loja e
Vende-se doce de cajn', laranja. prozella e pelea armazem do Pavo, rua da mperatriz n. 60, de
em latas de urna e duas libras a 700 rs. a libra : Qama & Silva.
Chales e retondas.
Vendem-se chales pretos de renda, sendo de 4
pontas, e as mais modernas retondas, por prego
ce francaise
'.MADHER&C'f
RUA NOVA N
i teaco
no largo do Carmo, esquina que volta para a rua
de Hortas, armazem n. 2.
Vende-se a casa terrea da rua de S. Jos n.
8, chaos foreiros : a tratar na praga da Indepen- baralissimo : na loja e armazem do Pavo, rua da
dencia n. 2_________________________mperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vende-se um sobrado de dous andares na
rua da Penha : a fallar na rua da Gamboa do Car-
nio n. 8.________________________________
lleory Forsl^r k C.
na rua do Imperador n. 3, ou no caes de Pedro II
n. 3, tem para vender o seguinte :
Farioha de trigo das melhores marcas existentes
no mercado.
Machinas americanas de 20, 40, 50, 60 e 120 ser-
ras para descarogar algodo.
Motores para o Bervico das machinas ou outro
qualquor trabalho tendente a rodagem.
Prensas para ensacar algodo.
Roeas americanas;para cabrioiei.
Gaz de primeira qualidade ltimamente chegado
pelo navio tJahoalaoi.___________________
Soulhembarques de cor.
Vendem-se soulhembarques de cor muito bem
enfeitados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, rua da Imperalriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cassas fraacezas a 2S0 rs.
Vendem-se finissimas cassas francezas com mo-
dernos padroes a 280 e 320 rs. o eovado : na loja
e armazem do Pavo, rua da mperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Organd nioderiiissiiiin.
Chegaram os mais modernos organdys com os
mais modernos padrSes, sendo quasi todos listra-
o>, como se usain agora, com as mais lindas cores
Ditos ditos de dita finos, a duzia 2j600.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo prego de 25400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 2800.
Dito de algodo 25-
Algodo entestado com 7 i|2 palmos de largura
a 15200 a vara.
Pegas de bretaoha de rolo cora 10 varas propria
para saia a 35500.
Fil de linho liso tino, vara 800 rs.
Uilo com salpicos a 15-
Cambraia de linho fina, a vara 45500, 6,500, 95.
Flanella branca fina a 600 rs o eovado.
Dita de cores a 880 rs.
Cortes de algodozinho de lindos gostos, com 15
covados, pelo baratissimo prego de 55-
Madapolao fino largo a 95 e 105 a pega.
Esleir da ludia de 4, 5 e G palmos de largura,
jam-seaesla leja na rua do Queimadon. 16.
Rival sem segundo
miudezas de lies porlas, est quei-
mando ludo lioiu e barato, quem qui-
zer ver e admirar veuharu loja do
Bitodiuho.
fazenda mo-
maraes &|Irmao.
* Os proprietarios deste estabelecimento tem re-
solvido liquidar suas fazendas por pregos baralis-
SSto31 deapurar dinheiro; aprcvel" R ** Queimado ns. 49 *-o5, loja de
Cimas largas francezas a 260, 280,300 e 370 rs.
o eovado.
Percalas finas com lindos desenhos a 360, 400,
440 e 500 rs. o coVado : isto na loja de Guimares
& Irmo, na rua da Imp< ra;nz n. 72.
Lazinhas de quadiinbos e de- listrinhas. sende '
de lindissimos padrSes a 220, 240, 280 e 320 rs. o Caixas de papel amizade, e sem eila liso e pautado
eovado : vendem-se assim barato pela grande por-! a 600 rs.
gao que tem. Grozas de botoes de louga praleados
Chales de merino eslampados a 2|000, i D*gi fazenda boa a i015.
Dilos de merino liso a 35800, 4S a 55, ditos es- i pec;s de tranca de la lisas e de todas cores a
lampados a 65500, 75, 75500 e 85. 4y Is.
RC0S Ch>les de renda. LEsowm finissimas para limpar dentes a 240 e
Chegou pelo ultimo vapor francez um grande e' 320 rs.
variado sortimento de chales de renda pretos, sen-; PCs de fita de cs estrellas cora 10 varas a
do fazenda inteiramente boa, e vendem se por pre- 320 rs.
gos muito razoaveis : isto na rua da mperatriz n. Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
72, loja de Guimares i Irmo. dades a 20 rs.
Paacao fi-mco-ms Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
uww> iiiiULCd. Pegas de cordo para vestidos, faztoda boa a
Vendem-se cassas francezas, sendo fazenda mui- 26 rs.
to fina e padroes inteiramente novos a 280, 360 e Barataos muito finos para voltarete a 200 e
400 rs. o eovado, cortes de cambraias cora barras
Os elementos que nupoem es* preparac .o,
ferro, o iode t a quina, a collor5o no prraneii
grao das prepara.oes ferruginosa; Basta
seus resultadosobtdos pelos Meiico.- os le-w-
laes, e os relatnos dos prcticos n-v.semir." .^
que confirmrao sua poderosa efh :acidade n
seguimes affeecSos:
Caaralcarcaca de i:
ru mu;i-allaa.
leatlaa eaerfala>
Mlnnn aaaaaa-
Fmqaeza.
A.icpiI.i.
CbloroKC eulclerlcla. ,
Menstrua.
Affeeeea utera.
Suppresaca Ha rs-
Rrr e deordc na
menatrnueH.
Afle.rao iinlnicnar
phthUlc.
Moleilla H'filiBii;
Ga Perdn d'pp*tllr. re.
Ko!
aaa.
Papelra.
OtMtraeefta daa jla
dulaa-
Uumoree frlaa.
Huma rea braaieaa.
Rnehlltaatc.
Ariecccn ^aaeerceac
e a;phllltlraa.
Fehre Ijpfealde.
Varile*, etc., ele.
em outra qualquer parte.
Neste armazem tambera se encontra um grande
sortimento de roupa feita e por medida.
propria para forro de sala, por menos prego do que | w.,s- c,.,vauo> r,es oe 'raias com narras | 240 rs.
. -.,-i,!..L .... I sendo de cores e brancas, pelo barato prego de35,
35200 e 3-5500, ditos de chitas a 25, 25500, 35 e
35500.
Vende-se um grande sortirnenio d<- gollinhas
para senhoras e meninas pelo barato prego de 320,
400 e 500 rs. cada urna ; todas estas fazendas se
vendem por pregos mais baratos que em outra
de Lisboa o mais superior que ha 45300 e a 5*000 qUatquer pane : isto s na rua da mperatriz n.
o sacco : na rua larga do Rosario n. 50, taberna ; 72 |0ja de Guimares & Irmo.
Coxines de I3as de todas as cores a 45500 e 55
cada urna, sendo ao ultimo gosto, na loja de Gui-
mares & Irmo, na rua da Imperalriz n. 72.
lories de casimiras
Vendem-se corles de casimiras a 25-'00, 35 a
45, ditas muito finas a 65, 75 e 85 : isto na loje
Colla da Baha superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1. ^^
Algodo da Bahi
Na loja de Andr.de & Rogo, rua do Crespo n. 8, | de ^um^s & Irmao, rua da mperatriz ts.n.
esquina da rna do Imperador, vende-se superior
algodo da Baha por menos prego do que em ou-
tra qualquer parte. ____
Vendem-se duas escravinhas, urna mulati-
nha de 11 anuos e urna cegnnha de 7, ambas com
principio de servigo domestico : nos Coelhos, rua
dos Prazeres, casa n. 12.
de Gama 6 Silva.
Gbitas a 210 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o eovado, sendo todas de cores Da ;
I ditas inglezas, muito boa fazenda a 2(i0 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, rua da Impera-
; triz n. 60, de Gama & Silva.
Vende-se a taberna sita na rua dos Coelhos, no Chales de merino a 2^000.
fundo da igreja de S. Gongalo, com poueos fundos, | Vendem-se os mais modernos chales de merino
livre e desembaragada, tanto de debito cerno de estampados a 25000 cada um, havendo tambem um
imposlos pertencente a Joao Antonio Alvos, e bem grande sortimento dos mesmos matizados que se
afreguezada : o supplicante vende por querer re-. vendem a G5, 75 fc 85000 : na loja e armazem do
Vende-se o sobrado n. 21 sito na rua de S.
Pedro Martvr em Olinda.e vende-se tambera um
e lixas; vendeodo-se~ pelo barato prego de 900 rs. j terreno onde se acha edificada grande parte da
a vara : na loja do Pavo, rua da Imperalriz o. 60,' cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
mmmm
&
A Henea
tirar-se : a tratar na mesma.
Pavo, rua da mperatriz d. 60, de Gama & Silva.
Silesias a -1000.
Vendem-se superiores pegas de silesia, sendo
fazenda muilo fina e propria para saias e carnizas
de senhora, e tendo e tendo t2 jardas cada pega,
Xa rua do Queimado n. 1 vendem-se superiores peloibaratissimo prego de 45000 a pega : na loja a
las para vestidos a 240 rs. o eovado ; a ellas, an- armazen do Pavao, rua da mperatriz n. 60, de Ga
Laas para vestidos a 240
rs. o eovado!!
tes que se acabem.
-----------__-
ma & Silva.
da matriz at o trapicne : a tratar na rua da Unio,
n. 37.__________________________________I
0 castello de Grasville.
Tradiuido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 300C
na praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.__________
TERRENOS A' VENDA.
avariado.
Francez barrica 55000
Portland idem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Poniand idem 125000
No armazem deTassn irmaos caes dn'Apollo.
Vende-se no escritorio de Manuei Ignacio
de Oliveira c Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
1 duzia e larris de oitavos e decimos.
! Huscatel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 duzia.
:; Palmella tinto de encllente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vende-se u.n terreno propno para ediflcaco, Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
collocado no centro da cidade, cmr 68 palmos de ei
frente e 218 de fundo, tendo tres frentes, para a
Cera em velas.
a da Palma'.Va"FaVe'daToncordT*paraTfor" Portadas de pedra de Lisboa.
iu ua ,a i ( A,nloina nara frpnips rffl pasas
magues, na rua do sol n. J7.
i Azulejos para frentes de casas.
Vendem-se quatro borros muito manso?, bons
de carga e de sella, por prego coramodo : a tratar
no otel de Franga.
Atlenco a pechincha
Sapatos de tronga com sola de cortiga a 15 o
par : na rua do Livramento n. 3.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macag perula muito lino a 200 rs.
Frascos e garralinbas com agua de Colunia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muilo finos a
15100.
Sahnnetps pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos cora cheiro a y00 rs.
Agua denlifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
15200.
Frascos cora essencias para tirar noduas de roupa
a 500 rs.
Frascos com cheiros de lodos os pregos a ICO, 200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias muito finas para senhora a
45800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
it Wfio, o> Meceos H">"'
igualmente o Xarope d yodure dtiplo, de
ferro e de quinina do mesmo auihor par. a:
pessoas que B*0 gOSlO de medicamentos sob for-
ma piiuiar e es meninos. Este xarope nao MB
como o xarope ul.iwe de ferro, o .nconvemenie
de a!icrar-se e de se nao poder conservar.
Pega-se o folbeto que se d de graga em cas
dos uiiarinaceuticos depositarios.
Para-se evitaren falsificad :s, exija o com-
prador em cada frasco de Rlmlas ou Xarope a a*-
signatura do inventor. _....._
Depdsito geral cm Pars, pharmaciaReDulon.
4i2, ru du Bac, e em todas as boas pharmaaa.-
de Franga a dos puizes estrangeiros, etc.
%
cjvto
FIGADOoe BACALHAU
P eo processo de Cerrior, pharniaceuiico ?n.
Paris. rua do Faubonrg Mnima:!p 21.
Este oleo de um cheiro agradatel, e t
Htn sabor assucarado o rico que nao ..
nem o tjosto, nem o cheiro do peixe. Ob-
jecto de numerosos relatnos scientilicos e
mdicos, este mdicamente que goza em
Pegas de fila de laa para debrum de vestido, com Franca de UD1 SUCCCSSO tiio raro como i Ol;
10 varas a 600 rs. merecido, reccttaJo dignamente } i
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e principos mediros dos hospitaes de Pars.
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonii?s estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20f jardas a 40 rs.
Pegas de liras bordadas a 640. f
Duzias de meias cruas mui'o fortes e superiores a
35800. _____._______
Vendem-se
machinas americanas de serrote para Jescarogar
algodo: na rua da Senzala .Nova n. 42.
O OLEO OE FIGADO DE BACAI.MO OESINFEC1A-
do FEttnuGiNoso emprcga-se com os maiuros
successos as molestias em que se m$r9g
o oleo quando sao acompanhadas de dci:it-
dade e atonta.
Venaem-se no Recife em casa do Caors i
Barboza e Jo3o da C. Bravt & C.
Vende-se um moleque mogo, moito bonita 8-
gura, com 15 annos de dade, sem vicios era acha-
ques, no Corredor do Bi>po n. 13 ; ne*sa mesma
casa precisa-se lugar urna pre:a quesafba vender
na rua e stja fiel, para yendei miudeiM, c um-
bem tem um moleque liara se alugar.




III l-AIt Ji I


Diarlo de I'eraambuco Tcrfa elra S de Outubro de i8*
i
N. 11Ra do QueimadoN. 11
A toja de fazonJas de Augusto Fredcrico dos Santos Porto, acaba de receber ara mni-
to grande e novo sortimento de cortinados bordados para cama de noivos a 363, 40$, 45$,
303000,603000 e 703000.
Lindas mantas pan gravata, do variadas cores, a 13300 e 2$.
Cachioez de Isa de diversas e bonitas cores a 33300 e 4$.
Chale; deguif, fazenda a mais moderna, a 16$, 20$, 22$ e 2o$.
Roloodes de gop, tambem os mais modernos a 263-
Colchas de seda de cor para cama de uoivos a 53$ e C0$.
Alcatifa de liulio para salas, lazenda larga, bonita e de omita duracao, a 600 reis o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, com ricos deseuhos, para sola.
Saias bordadas para senhoras a 7$, 8$, 9$ e 10$.
Capas e soutembarques de seda preta para senhoras.
BooeU, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gustos mais modernos.
Chapeos elegautes para senhoras, a 12$.
Pecinhas d linissima bretanha de Itabo a 73300.
Lazinhas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire anlique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
grosdeuopole preto e de cores, esguioes, silesias e cambraias ee linho, sorlimenlo, de diver-
ras fazeudas para luto,chapeos de seda para homens a 9$ e 10$, chapeos deso de seda,
lindos manguitos bordados, e outras maltas fazendas que se venden por precos razoaveis,
inclusive
Estefras da India para forrar salas
^mT
a m
<
1-9
O8
1
.

DE
AZEVEDO FLORES
Roa da Quieta do Itecife, esquina da Madre de Deas,
0 balo vende sempre por menos que em outra qualquer parte, quera julgar croe
isto nao verdade dar-se o trabalho de virapressar qualquer fazenda de (|ue precise;
tambem se. manda levar casa, para que as senlioras melhor possam escolher. Do-se
amostras deixando penlior.
VOS $R$. I*E EXCTVIfO
Superiores algodOes americanos branco, aaul e de listas para roupa de escravos.

DAS CmJBMMA&
Vo ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem viodo a Pernarabuco de melhor gosto
fS emseda.
offt Assim como mais alguraas fazendas de bom gosto para vestido.
RIJA DO CRESPO 1. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e 0.
> CORTES DE SEDA
Ciiejjaram pelo paquete inglez riquissiraos cortes de moreaatique de cores, e seda lavrada pa-
utes lleirauente no vos. ui\r\r\ i
Seda de quadros por 1^000 o covado
5RUft D3 CRESPO-5
Gregorio Paes do Amaral & Companhia._________
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete (ranees ricas laas
granadinas com fl .res de seda a 400 e 500 rs. o
covado, estao acahando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Iinperatriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sortimenlo de fazendas
brancas, como sejam madar.ol.io a 4$500, 5$, 6$ e
10$, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 360 rs. o covado, precalias
muil'i unas a 360, 400 rs. o covado, chita ingleza
Veste estabeleetmeoto encoutrar o respeitavel a200e240rs. o covado. Rna da Imperatriz n.
pal ico nm variado sorlimenlo de fazendas frauce- 52, junio a padaria franceza.
:. inglesas, suissas e allemes, que se veoderao Paredes Poito
i r prego commodo. Vende gangas de cor propria para roupa de me-
Paredes Pullo nios a 320 rs. o covado, risca lo francez fino a
\ u le chales de renda de cores que se vende- 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52, junto
ra B 189 est vendendo por 6$, ditjs pretos, fa- a padaria franceza, porta larga.
zeoda nova, 5$, 6$, S$a 20$, um sorlimenlo com- Paredes Porto
pl o de manteletes, capas e soutambarques 14$ a H, ceben pe|0 ullimo pa(,Qet0 espartilhos a pre-
ENCICLOPDICA
5 'i "ln:>. da Impera* riz arinazcui
da porta larga &9.
i* :>iilo a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
-. Z. Ra da Imperatriz n 42, junto a padaria fran-
. armazem da porta larga.
Paredes Porto
'' eb va tm completo sortimento de liasinhas a
SiO, e 280 rs. civados, para acabar, cambraias de to a padaria franceza.
rjr a 2i0 rs. o covado, riseado esrosspz para roa-
guicoso por 39. sao bons, lencos de seda para se-
nhora e hornera a 1?, ricos cortes de cambraia
bordados de 18 estao se acabando, na ra da Imperatriz n. 52, jun-
p.i de menino, fustao de linho a 420, 400 e 500 rs.
h (a Imperatriz n. 52 junt) a padaria fiane.za,
armazem da porta larga.
Paredes Purlo
Recebeu para cortinados rara cama franceza a
118 a peca cambraia lisa iua a 3$ 4$ al 10$ a
peca, corte* de tarlalana de bonitos gostos a 33300
i}, cambraia com flor de sJa, gostos inteira-
meote novos a 400 e 500 rs. o covado, no armazem
d.. t ora largan. 52, ra da imperatriz juuto apa- ceituados, e estimados de innumeraveis pas de
dara francesa. familias: de uns porque do uso desses salutares
" colares viram salvos do perigo seus charos fillii
olios, e de outros porque colheram daquelles tao
colares Royer oh colares ano-
dinos
para facilitar a dentieao das mangas e preserva-
las das convulsoes.
O feliz resultado obtido immen-as vezes pela
prodigiosa forra magntica dos colares lloyer, nos
casos de convulsoes, e dentieao das enancas, tem
altamente elevado o seu bem merecido prestigio,
e hoje j se p le dizer que estao geralmente con-
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de presos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carmo n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
Fazem setente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
genhos, lavradores e mais pessoas do ceotro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-:
mentos em um s annuncio, pelo qual o prego de um ser de todos, promette-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um prego, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente era outras muitas casas, porra nos nossos estabelecimentos n5o se dar isto
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
ero tambero servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta i
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que seno arrepender pessoa!
alguma que Bzer sua, despenda em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.

UIAOAPOLOES
MlYTEiiCsr!
Manteiga iugleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente de l.oooa l,ioo rs. a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 8Go rs,
a libra e em barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem liyssen o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porcSo ter abatimon-j
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de l,8oo a 2,5oo rs.
a libra.
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,000 rs. a duzia e a Too rs.
a garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria e Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e I,4oors.
a caada.
Azeite doce
Superior azeite doce de Lisboa a 600 rs. a
garrafae a 4,600 rs. a caada.
Mssas
I Macarrao e talaeria a 360 rs. a libra e a
Superior madapolSo fraucez, fazenda especial para camisas e saias de senhoras ;
tambem ha inglez de todas as qualidades e pregos.
BALES
Superiores bales de arcos e de panno para meninas e senhoras
Bicos tapetes pequeos e grandes para sofs,
Lindissimas grvalas e mantas para pescego dehomem.
Superiores camisas de meia e meias para homem e sechora.
Caigas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
Lindos cortes de la com riquissimas barras a matiz, os mais modernos que ha no mercado
Camisas francezas e seroulas finsimas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de todos os prego*.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
A QEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annuncianrlo ao publico novas
fazendas e novos pregos nao como muitas pessoas suppe sempre ser as mesmas fa-
,endas.
Paredes Porto
Receben pelo ultimo paquete uin sorlimenlo de
rrtiww rom pedrsspsra opescoco, benitos caxineis
c la para pescoco de senhora. iua da Imperatriz
,. j. armas m da porta larga.
Paredes Porlo
1 coi tes de ; orgoro preto para vestido com
proficuo exeinplo para igualmeuie preservar os
seus. Asim, pols, a aguia branca, tendo em vis-
tas a ulili'lade eproveit desses prodigiosos cola
res anodinos ou Rover, mandju vir o novo sorti
ment que agora recebeu, e continuar a recbe-
los para que em lempo algum a falla delles possa
s cada um 3."5^000, grsdeoaple preto a ser funesta ao- pas de familia, os quaes ficaro
1..'; 10, IsVJOO e -1> ) covado, laas lizas finas a 100 cerlos de os achar constantemente na ra do Quei-
' r=. o covado, laas de quadnnho para vestido, enfes- mado, loja d'aguia branca n. 8.______________
tada, a lO rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52. i 7 7 Z 1 i j i
armazem da po.ta larga Atten(?ao ao Darateiro de ob-
pai edeS Porio jectos cherados de novo:
T>:ii para vender por preco i-ommodo. pecas de j i.* i
1 de linho com 10 varas a 1$, 85, panno de graMe SOrtimeUtO.
ni 3 para len(es a 050 e 700 rs^a vara braman- Vendem-se dous grandes lastres de vidro Abos
te de linho de 4 larguras a OO e 25o00 a vara. com w |uzes> do mefhor goslo e por prego razoa_
Paredes 1 ortu t ve|. assm como apparelhos para cha e para jan-
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos tar, brancos e de cures diferentes; ditos de por-
gostos a 105 e 125, neos vestuarios para menina celana dourados e piolados e brancos; apparelhos
e menino, ricos cortes de cambraia Mara Pia a para janlar de porcelana branca; tamnem se ven-
105 2o?5, tarlatana branca e de rOr a GiO e 720 dem em pecas separadas, como os fregnezes qui-
rs. a vara. Ra da Imperairiz armazem da porta zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
larga n. 51
Roupa feita
P.ua da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
es jnnto a padaria franceza, encontra-se neste es-
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em caiso e a re-
talho ; laoternas de todas as qualidades de vidro-
ditas de casquinbo ingieras muito finas ; candela-
bros de vidro e de brome; serpentinas, vasos de
: lecimenio om completo sortimento de paletos- porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
saccosesobrecasacos, de todas as qualidades, cal- Ruezas para resfriar agua; barricas cora appare-
cas, colletes, ceroolas, esmisas, grvalas meias, ,hos de mesa para jamar; gigos com apparelhos
js de sol, ditos frarcezes para cabega, por para rna. e oulros muitos SOrtimentos de todas as
precos commodos, roupa para menino c outras qualidades e precos eommodos vontade dos corn-
os fazendas por presos (ommodos, armazem praijores, que se*vendem na ra da Cadeia do Re-
la larga.
. smo e.tabeleclmroto encontrar o respe!-
pul lie ', sempre ara c mp eto sortimento de
cife junta ao arco da Conceicao n. 64, e na ra
Nova no grande armazem de louca e vidros.junto
igreja da Conceico dos Militares n. 49. -
LOJA DO BEIJA FLOR
Na i'Uii lo Queimado o. 63.
roapas bita de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta ede cor, ditos sobrecasa- \
I i ";3, ditos de brira par Jo a 2-3S00, 35 e '
i, ditos finos a 45, di!'- meias razemfra a'
, 4;5 e 35, ditos caremira saceos a 65, 75, 85
ditos ibrecasaco? a 10 e 125, ditos de pan- Tem recebido um sortimento de cruzes que se
n j :ccos a 65,5*e 105, ditos ?ohrecasaco- a 125 esta) usando, de diversos gostos ; s quem tem
2',.-3, ditos de;BKi1p preto a 65, 75 e 10-5, cal- o heija-flor.
i. de bnm diversas qualidades a 15800 a 43,' Tendo recebido variados sorlimentos de voltas
i. i-mi rfMTfjfl'e'6">0. ditos cazomira 53, de aljofares de diversas cores, enfeites para se-
' '. 73, dilos pB' a 55,65, 85 e 15> ditos, ohora de diversos gostos, e mais barato do que
ni .:,; cazermras "35 e 4,S, coletes de diversas (em qualquer outra parte.
lades, seroulas francezas de algodao, ditas de Facas e garfo?.
ditas de bramante a 25 25500, carnizas de I Vende-se face e garf s de cabos de balanco de
lo de linho francezas de 25500 e 35- Gran- um boiao a 55200 a duzia, ditas de dous botoes a
.!., peehiocba neste genero, gravatas de todas as 65500, dita para doce a 55100, ditas de eabo preto
lades e brancas para rasamenlo, grande sor- j a 35200, ditas de cabo branco, rolico e cravado a
lmenlo de meias para senhoras, ditas para homens 33000.
:-, superiores a 35300 e 45. 1 Tem recebido variadas sorlimentos de balaios
1 :n comoluto sortimento du chapeos de sol de para meninos de encola, de forma de peixinhos,
p 1 a 3, ditos de seda a 55 75, 10# e 15, patinhos e outras de diverso posto, que s cora a
ri francezes para cab ca, grande soriinienlo
3 05.
vista bem se pode apreciar, e tambem serve para
o leilo do hospital portuguez ; laas para botar de
reclllBCna a iltlifave!. diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
rande sortimento de chambres a wm e59, Escovas para roupa.
1 de can raia para homem a 25 a duzia, di- Vende-se estovas para roupa muito Anas com
t linho a 45 e 33- differentes gnstns a 640 e 15, ditas pera dentes a
Grande sortimento de rovr'a para meninos e ou- 120,240, 320 e 500 rs.
tra maltas qualidades qne erla enfad,no mn-' Pape! e envelopes.
Vende-se paulado papel e caixinbas a 680 rs.,
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640rs. a cai
zinha.
Blscoiitos 15,000 rs. a caixa.
Latas com superior biscouto inglez de di-! Passas
versas marcas a 1,2oo rs. a lata. I Superiores passas a l,5oo o quarto e
Bulaehiahas > 0,000 a caixa de arroba hespanltola e a 32o
Latas com bolacm'nhis da acreditada fa-'rs. a libra,
brica do beato Antonio, proprias para dar a *^*?wm?m
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata. CSEjVEBRA.
dem com quatro. libras de bolachinha de Genebra de laranja verdadeira a 10,000 a
soda a 2,ooo rs. a lata. i duzia e ,ooo rs. ao frasco.
OllPOS Genera de Hollanda verdadeira a 6;ooo
UU.CJJU rs. afiasqueira e a 060 rs. o frasco.
Queijos flamengos chegados no ultimo |dom de Hollanda em botijas a 4oo rs.ca-
vapor a 2,5oors., tambem ha do vapor pas- ]a Ums.
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Garrafes com 24 garrafas de genebra de
Hollanda a 8,000 rs. o garrafao. Tambem
Chocolate hespanhol a 1,000 e l,2oo rs. ua garrafes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
a libra, francez e suisso a l.ooo rs. a libra g^ooo rs. cadaum.
e portuguez a 800 rs. a libra, em porreo VELAS
Velas de spermacete a Goo rs. a libra.
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a 1,000 a garra-
fa e 9,000 a 12 000 rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3.000,
3,5oo e 1,000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso era barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oors. agarrafa.
CAF
Caf do Rio de 1.a e 2,a qualidade de
6.800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
ABAO
Sabo maca de primeira qualidade de 18o
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PE1XE
Peixe em latas j preparado de l.ooo a
l,2oors. a lata
ALPISTA E PAINQO
Alpista e painco muito novo de 3,8oo a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanho 4
Fiiho e Brandao e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores francezes e portuguezes a l.ooo e
l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixoes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixoes para cima
a 64o rs. o caixao.
Frotas
Frutas em calda c em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frutas a 7oo :s. a lata.
a
a 22o rs. a libra e de 16o a 21o rs. sendo' Tambem ha latas grandes para l,2oo rs.
em caixao. lata.
Uvas pelo ullimo vapor.
Peras pelo ultimo vapor.
Mac3as pelo ultimo vapor.
Ameixas pelo ultimo vapor.
Passas pelo ultimo vapor.
Figos pelo ullimo vapor.
Fructas seccas pelo ultimo vapor.
Fructas em calda pelo ultimo vapor.
No?es pelo ultimo vapor.
PELO GUEME
Receberam Gregorio Paes do Amaral & C. um variado sortimento denovidade
como sejam:
NOVOS PADROES EM CORTES DE SEDA
COLCHAS DE DAMASCO
Portuguez e francez, de seda e de la e seda.
LEQUES
Lindo sortimento de leques de madre-perola, marfim e osso, transparente e de
seda com mimosos bordados.
VELLUDOS
Verde-salsa.
Azuleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
IIVaS DE JtXiX
Brancas e de cores para senhoras e homens.
GRAVATAS
Mantas de meia, de seda, de retroz de duas voltas largas e muito estreitas de
urna s volta.
Grosdeiieples de todas as cores.
CIYTOS
Com fivellas de tartaruga esmaltadas, madreperola e cobertas de seda, feitas pan
as mesmas, etc.
CHALES de fil de cores
Gostos inteiramente novos, ainda nao vistos neste mercado.
CASEMIRAS
De quadros miudinhos e largos.
Enfeites
O mel'ior e mais moderno sortimento de enfeites proprios paraKocke com bons
pentes de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
Custnmes para meninos
de gorguro de la de diversas cores, bordados com muito gosto.
Perneadores para senhora.
Camisas para senhora.
Ditas para homem.
Vestidos feitos para senhora.
Tudo por precos razoaveis.
5 RA DO CRESPO 5
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
GRANDE PECHINCHA
n r.--las.
Fazendas.
\ iode-86 superior cnsrlu to proprio para ra
.- l senhora e vestidos a 5, lutrlm ia China '
i. i80u covado. Ra da Imperatriz, parl larga.
Paredes Porto.
Ven le em seu estabc-lecimeoto tiras e enlremeios
idos, irrande sortimento de corplnhns rica-
ni-nte h infadoi a :i-5, 43 e 3-5. S o Paredes Por-
CIii;-uIiis da Babia
a 13.a caixa : 0.1 ra da Moeda n. 43.
Vende-se a casa da ra do Alecrim n. 4,
com 5 quartos, 2 salas, terrago, cozinha, quintal,
cacimba, e todo Iluminado a gar, com 3janellas
to, ra da ImpeMtciz 110 5 ; porta larga junto a de frente e 1 porta, corredor ao lado : a tratar Da
padaria franceza.
I mesina ra n. 2.
m w%i wmi m!
Queijos londrinos pelo ultimo vapor.
Queijos flamengos frescos pelo ultimo vapor.
Presunto fiambre pelo ullimo vapor.
Tudo se vende barato nos seguintes armazens:
Kua do Imperador n. O. Verdadelro Principal.
Ra do Queimado n. 9, l'nio e Commerclo.
Largo do Carino n. O, Progressivo.

ARMAZEM 1>E FAZEUDAS
RA DO QUEIMADO N. 27
CUSTODIO CARVALHO C.
Pecas de madapolao fino francez com 22 e It2 varas e com um pequeo toque de
mofo a 83000 cada peca.
Cambraia branca para forro a 10600 a peca.
Lencos de cambraia para homem e meninos a 1#600 cada duzia.
Cambraias organdis muito lindas a 600 rs. a vara.
Cassas de cores a 260 rs. p covado.
Laas de cores muito lindas a 300 rs. o covado.
Ra do Queimado n. t, armazem de fazendas.
Bichas de Hamburgo
todos os paquetes da Europa se recebe
destas amigas do sangue humano e se
vendem a troco de pouco lucro s aflm
de ter sempre consa nova : a loja de bar-
beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p
Acha-se
m
*
W da igrela.
mwmmm mmm mmmm
Vende-se
Bramante de linho fino e largo para lences.
Brim lona encorpado e fino para montana.
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodao de um e dous pellos.
Na oasa de Edward Feotn n. 17, ra do Tra-.
1 plebe.
venda na hvrarla acadmica, na roa do Impera-
dor ; na do Sr. Nogneira, junto ao arce de Saato
Antonio ; e na typographia imparcial, na roa ea-
treita do Rosario a compilacao de toda a legisla?
tendente administracao, arrecadacic e fscali-
saco dos diDh?iros de orphSos defnntos e ansea-
tes, he raneas jacentes, legados, etc., contendo nao
s o regiment de cusas e a lei peral du execii-
coes, como tambem todas as ordens e avisos o
goveroo. que a tudo tem explicado, tanto a rtiprt
to das obrigacoes inherentes ao cargo dos diffcrW-
tes empreados de Justina e faxenda, como dosi
reltos oacionaes e emolumentos que sao dev""
Este livro contendo mais de 700 paginas en a
impressao e bom papel, e prestando-se a otiHdada
de differentes classes, torna-se recommendavei.
Seo costo 103000 por cada exemplar em
omos.


Diarlo de Pernaiabaco .*- rerea fetra 8 de uubro de **.

>:
0
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEITAVEaL PUBLICO.
A apreciacao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
lem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento ;de molhados,
que sendo em sua maxim parte mandados vir directamente do estrangciro'podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e mteressante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm .iffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.* Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicao social gozara de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e f b sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mul-
to bem servido. .
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucu-, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
ne cmprate para ne-
to para se convence
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, q
gociar, devera vir, pelo sen proprio interesse, a este estabelecime
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe]
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito deve
compradores.
Nao se tera poupado sacrificios, nem se deixar de fazer
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
A 1 Graixa em latas, mu
um 'sortimento i'spe-
agraar aos senhores
diligencia para agra-

fiO PUBLICO
Sem o menor constran-
glmento se entregar o
importe do genero que
nao agradar.
*M*BHMmiiawUi
ATTEN&&0 |PH VILL B 1
I
9a precos da seguate
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de conia
com os portadores:
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da Concelc&o)
PARA BEM DE TODOS,
Senhore? fnfioras, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a pmmptida'o e inlel-
eza com que ser5o trat\& rnvida a tima visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteccao e preferencia na com-
pra dos gneros que precisaren e quando n5o possam vir poderao mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos,
rois serio t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendac5 Ira p?rte.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
('.(tiii loja ra ilo f,ir>[x n. 17.
Recebeu de Paria sedas em corte* mai-
H lo superiores e bellsimos aaroVs,
| chales de renda pretos para lt'.
Este importante MllbiluaanalJ I
ES se recommendavel ao bello sexo pe- va-
jjj] riedade de fazendas superiores e bellos
m^i gostos
|| proteja o bello sao ao Villar
H e veris iodos a prosperidad?.
Vende-se arroz rom casen, pn |
dido cm alqueire a vontade do eosij
' no trapiche do ("urina : para tratar .na rna do Vi-
cario D. 29.
mmwm-mmm mmmmmm
Fumo da Babia para M
charutos
r^ Vende-se fon o superior t
g*j qualidade?. a r-lalho c ; ,r na'
Mr preco comm.jd>> : no i e.ie, ru M Ca-
^n pimli
cimba n. I.
para cima a
urna.
to nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras
iPO rs.
Arroz de 90 rs. a libra a ....... .
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas era latas de todos os ta-
manhos.
dem ulem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azf.ite doce de primeira qualidade a 560 rs. Molho inglez de toda^
a garrafa.
Almos a 200 rs. o molho:
Absyntho a 2000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 1(5800 a lata, e
de cinco para cima a 1700.
dem de sola em latas grandes a 2.5000 e
de cinco para cima a 15800.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
15200, 10250 e 10300.
400 rs. cada
KIRSCH de Wasser 25 a garrafa.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a lil ra.
31
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a i#, a 1 bra.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e taliiaru a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6 10 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 810 rs. o frasco,
as qualidades.
ro de Zara a.....
branca e amarella a
caixas com 9 libras a
Manteiga ingleza especialmente escclhida a
1 ,ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson mnito superior em latas de i5
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a I,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem pratoa 8oo rs. a libra, ainteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata
e talharim a 4oo rs. a
bra e 6,oooa caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
3o,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente Quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de l du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
raSecca.Malvazia fina a I6,ooo, I5,ooo,
\ 2,ooo e lo,ooo a caixa com 1 duziae9oo,
t.ooo e l,5oors. agarrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nao tes a 4oo rs. os qnartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades al,3oors.
Cartees com bolo francezmuito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.

m
Sola.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a 500 rs. Vende-se MU mate de sola de bol nvi' .
Cerveja branca das marcas mais acreditadas !a tratar na ruado Queimado n. 3, i jo t tn *-
que vera ao mercado, a ooo, 56o e 64o Ei________________________________
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oors.
Charutos do aflamado fabricante Jos Furta-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Norma'
n
Vende se tr-s casas terreas na vtiia do '.su
sendo urna com eftabetooinento ; a ra ar rait
do Terco n. 139, 1. andar.
Algudao Para saceos e roupa > i
da fabrica de Ferc'.ij Vellio, e de mu.:. ...; i,i.r
qualidade : vend-s^ no escrihloric de ''. el /-
de I-Livana, Imperiaes, mel de Oliveira & Filbo, largo laGorpo \mm
Londrinos, Guanabants, Parisienses, Sus-:numero 19.
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, o.ooo.,! ...iL' :_" '. .....
6,ooo e 7,ooo a caixa ou cm n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,oco e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 8coe
I,2oo a garrafa.

- i.
IM>
Marrasquino verdadei
Massas finas para sop
60 rs. a libra, eirj
35500.
Miliio painco e alpistai sendo mais de 8 li-
Bolo francez em caixinhas
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
c
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a'240 e 260 rs. a libra, e em porcao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e deoutras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam: Normas d'Ilavana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua
nabaras, Trovadores, Kegalia, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
ChA de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 25000,
252"0,25560 e 25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de tedos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 o 55-
Cauces de todos os tamanhos.
Cognac superior a 1.5 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
I
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
rvadoce a 400 rs. a libra.
FARLNHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra.
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijao verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
bras a 100 rs.
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos era latas a 800 rs.
O
Ostras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 15C00, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinlia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Quartinhas ou morinques a
a
RAPE' Meuron a 15 a libra.
dem Princeza do Rio a 15200 a libra.
dem francez a 25500 a libra.
SABAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 25?.
1 Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes.
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 00 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOS!!!
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 15500.
Chamisso a 15, 15200 e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 15 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carmelos a 15-
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
pok|nalguma.
Lantei ue a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julicn a 600, 800 e 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a garrafa.
Kirsch a 2 Wermouth a 23, a caixa a 180.
Bitler Maurer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 20$.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muilo grandes e novas-]
a l,8ooo cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Tnucinhode Lisboa mnito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e !,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,0oo e 3,5oo cada urna..
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco. '
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por Ooo e 8oo rs. a garrafa,
xa exterior, a 1,409,1,6oo, 1,8oo e 2,ooo Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
Genebra de Hollanda a 48o rs.a botija de cada urna. l,5oo cada urna ancorela.
contR certa. Azeite doce refinado hespanholou portuguez Champagne da melhor qualidade que vem
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo a 9oo rs. a garrafa e lorooo a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
e 64o rs. o frasco. Batatas muito novasa 8o rs. a libra e2,5oo 24,ooo e 26,ooo o gigo.
Genebra de laranja verdadeira em frascos; o gigo com 36 libran. iGomma deengommar muito alva a 12o rs.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo |j Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem dera para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs. \ Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a duzia. a libra.
Chocolate francez hespanhol e suisso a Ooo, Figos de comadre a 24o rs. a libra.
l,ooo e l,2oo rs. a libra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de uei- bras por2,5oo rs.
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rsl Ameixas francezas em fiasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- lampa de mesmo, a l5oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
8,ooo a caixa e 64o e 7oo ris agar-l tamanhos com bonitas estn pas
rola.
No dia 28 de agesto prximo [?: I .: '-
ctram do enctur.i Parary, *Mo na > nan '.-
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com nioeiro. os e?cr;.vc> Fiancixr. tan i
l lenct-nies ao n.aji-r Ciaudim". Corroa deM,.. (D
1 primeiro alto, ^eero do eorpo, un tos
do. e de cor cal ra, ten cara I si |
baria, cabellos mapinho, \ta rarl
sabio vertido de calca e casita c< pl
chapeo de feltro, levando laaibrai ftaaipa uir.*
irouxa cciilir.dc raiia de chita e caifas brrncas t pai da?, ni. I r
am chapeo de conr<>. i dddi tadme r>
prelo, crioulo, sec- rio rorpo, e> a'ora r<-c
tem falla de denu- ra frente, tu i u< kaM
do,e tem peafiDO: lim ftiios, unten en.,
ladino. Anibcs sa< ni<;i-, lendo
nos, pouco niai- eu nenos ; desrirRa nham futido para .'.sentar prara r<-ta pr'vr
leva-Ios ou ao dn..- H.ttLio, oo -asa
Alvaro Barbosirda Stlva, na ra da Cru
que ser bem rer mpensade.
grandes a l,ooeH,ooors. a frasqueira. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. ali- 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li- 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranho de Ia qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4no rs. o frasco.
Painco e alpisa a 14o rs. a libra e 4,000a LentilKas francezas. excellente legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- 15 a garrafa? .ooo a dnzia.
Iho. Palitos de dente a 14o rs. o maco.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos preces.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
4.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo pre?o de 2 o par lavas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
para homem e senhora : na roa da Imperatriz loja de miudezas d. 54.
o g. I I "o.
. O S G. <*
1 iI
si
S. 9-
o
5* 5 E'Sl
Na offlcioa de rerreiro da rna do Jasmim b. I Calnngas fino e brlnqiicdos
h; para vender orna carroca feiu, com esmero para meninos.
propria ^ara carregar urna pipa com agua, aflm ijK^iTsm para a loja de miudezas da rna do
de vende-la pela ra. Na nesma ofBina ha tam- Qaeiaiado n. 69, o mais finos e lindos calungas
bem um cabriolet de duas rodas, novo e muito bem l ,an[0 para ijnnquedo do meninos como para cima
acabado: quera pretender estes objeetos, pode di- d mesa na mesma i0ia se encontrar bom sor
rigir-se a mesma que achara' com quem tratar.
Potassa da Russia
mnito nova e ^perror : vode-so no eflcriptorio
de MBoel Ignacio Oliveira & Filbo, largo do
Corpo Santo n. 19;
timento de miudezas.
uvas de pellica.
Receben pelo nltimo vapor lindas lavas depelli
ca de cores e brancas para homem e senhoras: so
quem receten foi o beu>flor, U roa io Queimado
numero 63.
es

gns cum ,
w o B S'-a --5
-. a> o. 5-
S 11 Sg-M *
z- *^
O* &
& .. > O -1 &
5, fXi
o!
O
y^
s^3

j.
2|E
t Ji- co 2. O. SS
U
tp
-
-sal
f *S
5TB3
1 m c/a -i
w Las O.
O
Si
O

en *
s
w
3
o
o.
a>
oa

en
a>
a

" ir
lili
a H Z
03 o 2 o
y
o
a
ui-O o J.-.2
3 a o *% o
3 55 as e-rros
p, os o 3 o g W
os o__ o 5tart
' slsfS
_-
a
O 03
N
o o
03 -
K4CHIN4SDEPATENT
de trabalhar mo para
descarocaralgodSo IT
FABRICADAS
PorPlant Brothers & C.
OIDAM
3 a
c
Cu
03

>
O
>
Tasso Irmos
Vendem no sen armazem roa do
Amorim n. 35,
Licor fino Curasao em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolbas da
vidro e em lindos frascos.
VinnOsCberes.
Santernes.
Cbambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaos.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lafuol.
DE KEMP,
NOVA YORK.
Estas machina*
podein descaroc>r
^"qualquer especi
,de algodao sem
estragar o fio,
sendo bastanu i
duas pessoas para'
SwUfisw ra DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVE1S
arroba de algo-1 inQnitamente mais efficazes do que todos
em 40 -eartoC os mais remedios perigosos enawseabundos
on t& 'a'rrobaj! *Jue existem para a expulso dasiombrigas.
por da on 6 arj Nao causam dores e produzem seu effetto
robas de algodt. j sem precisar logo depois de purgante ne-
I nhum e toincitantes em apparencia e deli-
! ciosas em gosto, qae as criancas esto
promptasa lomar mais do que marca a re-
ceita.
Uteis como um excellente meio de fazer
remover as obstruceoes do ventre, mesmo
Assira como machinas para serem movidas por
animaes, que descarocam 18 arrobas de algodao
limpo, por dia; e motones para mover urna, duas,
entres dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
Kaca X 7% SSSI'SSS "o caso de nao existirem vermealgum, as
agricultores a virem ver eexamina-lo, no ama- pastilhasvermiflgas nE kkmps sao promp-
iem de algodao, no largo da ponte nova n.47.
Saunders Brothers iG.
M. II, praca do Cerpo Santo
RECIFE.
Os aicos agentes neste paiz.
Vendem-se palmeiras impertis, em estado
le serem transpiradas: no sitio morado es-
qqerda, depois .do begop o Espmheiro, nes A-
flictos w (
i
Framciseo Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber nm lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lnnetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa,
las einfalliveis na sua operacao e por todos
os respeitos dignas decoDanca e approva*
Cao de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman d,
Nova York.
Deposito geral em Pernambuco roa da
Cruz n.2a em casa de Caros & Barboza
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
!2,jalata: nos armazensda ruado Im-
perador n.!6 e ra do Trapiche Novan. 8. M ao<*, pouco Naoi,
IfiD
aos capitaes de caripo e
polica
2C0s()00 f graliica^it pw rada es
De-apparcrcu cin principio do Ok-z d* urtiM
prximo passada, de bordo io 11" I
irroio ifn/o,dona ecravos t ro i i I rer
appellido Uaeei, e Miguel, o t* de i ;- i-'
pooco ir.a-s ou menc?. crii oto. eot fui.'. -
halxa I arta cerrada, nm proco Mo d -
e com alpnns cal. II > brai e<.-. i: d i
mo na cLe^a : o -' ail". cl.eio t\> -(t\ n, -.' r i
ba, fallagrossa, rrprraeam lerdeSS
cnj(s f:-na\'(s i'e?iir:la-se andarrn pe* ari
des de.-la cidade : "ueni o avpekri
levar a iua do Tr:'['."l"' n. i. en a bord
navio.

Achara-se fngidos os escravos -ecnini^ : B-n .
muate, idade ce 2" asnos, eatefoa muUn, >-.a
barba, denles um pooco limado*, setv do
lela larga, e falla nm pouco desraet-da :
crionlo,j um penco vbo, altera regnr
cabelludo, barba cem algnos rabeH brai r- a*-
sim como na ca beca, cor} o ref.-rc. do. elrf -_
lano pequeos, falla grossa e a- vraa Pne-- *
roneo : pede-:" as animidades [> liriafs e a -
pitaes de campo >|ne os faran apf r> nrte- r
dotl-loa a' ca^a de s>u senli r o ma;or -Mria ls
Silva Gu^mao. que penerosaaw-le >
e l'ies papara toda despexa qae i/, rm fm r>
conduccao : sopp&e-se que elle? ler-D ido --
gnimenio dos sertdes de.-ia prt.vinci:i, por serea
filhos desses lugares.
Fugio no dia 18 do rorrcMa r..i >. ir^i
uulo de come Isidoro, de .'iO aaatoi ronco :.i i
on menos, alio, rosto comprl lo, .'Ui>sa acara (h r<-
da, psgrandes e cbatus, ecoinmaaniiar dea r-
gatas, levou camina de algodao. ralOM
roas, Chapeo de palha velho. e tann-t-m nm I
carangurjeiro. Se rao andar vagando ror -"
cidade provavel que lenha ido ra
ou Rio Formoso. (nde ja tem sido capturado por
vezts. Rega-e s autoridades e rapiles de cam'o
que apprel.endam e o levem ac sen senhor Jfo
Cavalranii Lamenha Lins, residente na Errada
Nova,sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalcatti i
Alhuquerque, que se recompensar generr^a-
meote.
Ao an.anheeer do dia 6 de sgoto fopirr-c
do t-ogenho Camaragibe dons esrraws rrioolc--,
ambos carreiros, sendo um de nm.' Se_u a.. La-
lural do -ertao d Ouricury.alto e bfO Mn, OM
redonda, nao muilo preto, e x4fre de urra h-i; ;
o oulro de nome Nicolao, nascido no me>n.o *o-
genho, estatura ordinaria, ser co do corto.e roa-
lo, na mesma occasiao derappsrec rain 3 turr.s
do servico do engenbo, de soppor qne tes-liam si-
do levados per. elles, ou por a'gun qce he? *r -
vio de guia e .-eductor, porque na coile preceden-
te a saluda dos diius escravos ft-ran vist.-
homens em commnnica^ao com o Semeo pn:, a
entrada do engenh" : quem prender e trcnier O
tos escravos ser recompensado________________
Desappareceu no dia 11 do crreme do eo-
genho Camela, o cscravo Joaqnim, crioul), bonia-
to, baixo, pooca barba, bem fallante, falla de den-
les na frente, bem feito do corpo, tera algunas ei-
catrizes as nadegas de sorra qne ja levou, este
escravo disse que vinha assentar pra^a era volun-
tarios : quem o pegar leve-o a roa do Vigarw u
14 ou ao dito eogenho Camella era SerinhVa qno
sera bem recompensado, o dito escravo levou na
cavado pedrez. pequeo, barrigod, castrado, an-
da haixo al meio, da coice quando se espora e
tem duas grande* feridas dos lados. ____________
Fugio do engenho Pindoba. fresoezia de T'a-
cunhem, ha seis metes, orna esrrava erlonla. de
nome Severina, de idade da 19 a 20 annos. pajada
de tres a quatro mezes, pouco ma^ oo menos, de
maneira que j deve ter dado a inr, rom os su-
mes seguintes : alta, bem preta. secea do eorpo,
rosto redondo, nariz grosso. tem falu de dons den-
les na malilla superior e.do lado e^joerdo, imh-
go muito saliente consta qoe dita escrava wi
para esia cidade, e protesta-'e pehs meios Jr"i-
ciaes perseguir a qnern a tiver em seo peder, e
pede-se a quera a apprehender queira eatraga-ia
atiui ao Sr. esenvo Allayde, ru leva-la atraje
nho Pindoba, que ser generosamente reeotnpea-
sado. __________
Fugio de engenho Pindi-ba, fregoexia de Tra-
conhaero. um mulato de nome Francisco, ida* M
M is
POR 605000 I 1
Urna machina depstura : na loja n. 20, B, rna
do Crespo. '*
GAZ, GAZ, GAZ.
Gaz em latas, o melhor que ten vindo ao mar-
cado : vende se no armaiera de Barros & Silva,
travessa da Madre de Dos n. 57.

seguales : rosto redondo, cabellas earaprano-s,
allura regular ; este molato bem nieeido nesta.
cidade por ter pertencido ao Sr. Francisco Cesarte
de Mello Jnnior. e consta aehar-se boaMaadnm
Beneribe, onde tem mal e irmaos *>rrai: H"" *
a quera o apprebender leve-o ao Sr. sscrivao M-
tayde, ou ao engenho Pindoba, qae seri lenerosn-
mnte recompensado.


Diario de rernaMfcae Teres felra S te Ouubro de i*.
LITTERATRA.
THEATRO DA GlERRA.
Segundo os ltimos dados offlciaes as torcas que
operara contra o Paraguay acham se divididas da
maneira seguinte:
General 0orio 21,000
General Mitre 8,000
Outros Chetos argentinos 9,500
Flores 5,000
Canabarro 8,500
Eni marcha 7,000
te, avangar pelo flanco do nimigo, desapossano-o
da commoda via fluvial para receber auxilios e
supprimento, ella, a esquadra Imperial, fara' mo-
tado da campanha, e talvez a sua parte mais bri-
lbante.
E' a recompensa que ha de ter a patritica de-
dicacao de nossos ltimos ministros da marinha, e
de que tamanhas provas da" hoje em todo sentido o
honrado Sr. Silvcira Lobo.
Terminando o ponto que me propuz elucidar, di-
rei:tranquilice se o paiz sobre o que realmen
te a guerra actual, e sobretudo nao se deixe
HU.ie pedra, materiaes que tiravam das casas que des-
dir pelos arrancas temerarios do tyranno para-'lraiani- Aos lados da povoacao, e em ngulo bas
guayo. Se este decreta invases simultaneas de tanle avaDado, tormaram duas baterias de quatro
Tem-se dito depois que nao foi essa operacio uma Este dignissimo delegado do Ibesouro deve ter
tentativa, de retirada, mas apenas ama sortlda pa- argumentado assim : t antes fornecer ao iniraigo
ra trazer porgo de gado, o que de facto conse- vveres, sem os quaes elle aos tres dias entregara
guiram, a despeito do fogo que a' distancia faziam as armas, do que lezar os cofres pblicos. Bella
as cavallarias de Canavarro. Eu nao farei com- expressao da nossa flnancial grel, devocao sublime
raentarios sobre a circomstancia de deixar-se gado ao Fisco, veneremo-las; acharara ellas o seu non
ao alcance do inimigo, que se pretende sitiar I plus ultra!...
U exacto e positivo que depois daquella sorti- d____ j ,
da os Paraguayos melleram-se na Uruguayana e T****E*?' na sorl-
principiarara .ogo a fortificar-se. cavando valles ZrnTL 1T T *"} ^
largos e fundos, e levantando trinebeiras de lijlo raZa e ffma qUe acabo de expli(,ar' a columDa
Total 59,000 j territorios alheios, porque pretende, affaslando a
-------- contenda do seu, poupar os recursos que tem para
Eu recordare que ha um mez tormei a estatis- 0 defender, porque os reconhece limitados. E a
tica das torcas que se apresentavaro em campo de tctica do selvagein levar a guerra as aldeas inl-
um e de outro lado, e que admittidas as hypothe- migas, porque as proprias nao sao detonsaveis
oes pessimistas sobro as do Paraguay, ainda os al- A guerra ao paraguay est feta em preparativos-
liados tmham supenoridade numrica, alm de a S(j resta a applicacao delles, que logo vai ter Ingar
ter na disciplina e armamentos de seus exercitos. e em seguida os resultados que serao infalliveis-
Pois bem, de um mez para ca' verificou-se, palpa- Nao isto inculcar a inercia, ou aconselhar urna
velmente, que o poder militar do inimigo esta' raui- conliaDca imprudente: apenas recommendar a
to a quera do que se Ihe conceda. calma na firmeza. Se o meu pensamento estivesse
Els como- bem exprimido nessa combnagao de duas ideas,
Faziam-se subir a 15,000 horaens as torcas que teria feito eu o programma da nossa artualidade
tuvudiam pelo l.ruguay, e aa l.atalha de Ytay ap- militar, e acaso governativa.
pareceram s 3,000, restando na Uruguayana uns
7,000. E' um terco a difTereara para menos.
No raesmo grande exercito du Paran' abundara
o: indicios de que sua torga nao exceder' de 20 a
De Porto-Alegre ha noticia com data de 7 do
prximo passado :
A esta hora devera os Paraguayos ter pago bem
caro a sua ousadia : a todo o momento se espera
Tu mil horaens, nao sende um dos menos eloquen- noticia de um grande triumpho, porque, senhores
tes o de deixar sacrificada a columna paraguaya da Uruguayana, esto hoje cercados por'mar e por
do Uruguay, sem tentar sequer prestar-lhe o me-, trra.
or auxilio. Quera pode presumir que se Robles I A nossa esquadrilha de quatro vapores e canhoes
e Barrios tivessem torcas suffieientes para affron-! com 1,600 homens de desembarque pasou o Salto a
lar os 21,000 homens do general Mitre, elles nao j e esta' em frente aquella villa : Flores com 7 000 ena raarSem esquerda do rio, devam contar
acuHissera a sua compromettidissima divisao da homens passou para este lado e de cimhinHdJl*? 18,000homens em frente da Uruguayana.
Uruguayana? com Canavarro, apartando o sitio intiZara a LS *gen Mas ha outros dados, que sao utilisaveis para o cueto paraguayo que se rende-se asse rt ih i S ma'S me,aile infamarla e artlha- 4 appareceu inesperadamente na Concordia o Sr.
que seriara poupados : este reanondeu nu p CalCQla-se qae as oras rio-grandenses nao de Tamaudar, tendo ido embarcado da Uruguaya-
ragua vos sabiam morrer combatendo e ZuJ od,ara ser menos de 10'000 das tres arraas> se "a a' o porto da Federago, de onde segura por
bem dous tercos fossem de cavallaria. trra e a bom galope al o quartel-general do Sr.
paragaaya, embora assediada por trra e pelo rio.
nao parece que em poucos das deva reuder se a
tome, como tanto convlria ao poupar do sangue, e
ao salvamento do que ainda subsista na honlem
bella cdade Uruguayana.
Parece que conscios desta verdade es generaos
sitiadores tiveram no da 2 um conselho, a que
assistio o Sr. visconde de Taraandar, e que fol
mesmo numeroso, por tomarem parte nelle os
chefes mais caracterisados dos dous corpos de
exercto.
Segundo as correspondencias do campo sitia-
dor, a discusso versou sobre a forma e opportuni-
dade de atacar a Uruguayana, tornando-se anima-
dissima.
Apassagem, pols, da infamara e cavallaria
prmcipiou no da 23 e levou at 29, oceupada toda i 0j Seneraes Flores e Paunero entendiara que o
a esquadrilha brasileiro que tinha chegado ao i ala1ue "evia ser imraediato : e os generaes bra-
Salto. I sileros, pelo contrario, opiuavam que deviara es-
Dando o descont de um a dous dias de uio Perar-se as torcas Imperaes, que vioham do litto-
tempo, ainda ve-se que com auxilio dessa esqua- ral e capital do Rio-Grande, e que era tres ou
drilha precisou o exercto cinco a seis dias para Quatro dias poderiam achar-se presentes,
transpor o Uruguay \ quantosempregaria sem ella Nao chegaram a um accordo, e accrescenta-se
dando por ventura aos Paraguayos tempo para ef- que, temendo maior desintelligencia, o Sr. vice-
almirante Taraandar propz referir ludo deci.
sao do general Mitre, que elle iria pessoalmente
trazer, e bera assim mais alguns batalhoes do exer-
cto alliado.
ou cinco pecas, e delineando o plano de detoza so-
bre ura dos costados da mesma povoacao, abando-
naran! o centro della, que a praca, talvez por ser
multo volneravel aos togos da esquadrilha,
Sabendo o general Flores que o Sr. barao de
Porto-Alegre tlnha chegado defronte da Uruguaya-
na, procurou ter urna conferencia com elle, e de-
dnz-se que ahi foi decidida a passagem do exercto
victorioso em Yatay para o territorio brasileiro
fleando apenas um^batalho de Santa Focinos e as
torcas de cavallaria na margom direita.
mettida, ao menos at a ultima data, o qua se ex-
plica por temor da esqaadra que la estaciona.
O Standard, jornal inglez que se publica em
Buenos-Ayres, e que nao affeicoado ao Brasil, pu-
blicou em 25 de agosto ama carta de um sea cor-
respondente inglez, que visltou o acampamento
do exercito alliado,da qual extrahlmos o seguinte :
Concordia um lugar pequeo, bem situado no
no, porm mal construido. Em consequencia de
estar tao perto o campo alliado, todas as casas es-
to cheias e al os pateos convertidos em dormi-
torios.
Pude obter um coche, pelo qual paguei onga e
meia em ouro, e fui ao acampamento. Cbegaodo
perto de Ayni Chico, vi que todo o paiz estava co-
berlo de barracas; as tropas se exercitavam, e a
gente, tendo toda a apparencia de sade, estava
raui bem disposta. A maior ordem e disciplina
reinava no campo. Quanto a abundancia de vive-
jes, se o exercito alliado tlvesse de demorar-se seis
mezes na Concordia e fosse elevado ao dobro, o
supprimentp de comestveis, bem como o de fazen-
das seccas, etc., nao ficaria exhausto.
Vsitei todos os ngulos e diversos lugares do
acampamento; inspecconei ludo, e vol te i para a
Concordia com a convieco formada de que o Pa-
raguay tem pouco tempo para vwer, e que melhor
seria que Lapez quanto antes tratasse de arrumar
suas malas para sua viagem Southampton.
.
toctuar a retirada ?
Desde o dia 29 de agosto todas as torcas, acban
E' provavel que assim se resolvesse, pois no dia
calculo.
Se o exercito do Paran' constasse, como se di-
zia al ha pouco, de 35 a 40 mil homens, essa mas-
sa :onsJeravel de gente nao se revolvera com lan-
a largueza na zona do territorio eorrentino queoc-
copa.
em, ella reune-se, separa-se em columnas, a-
vanea, retrocede, pende para a direita, volta para a
; >rda, e todos estes moviuentos realisa-os tao
v-ludaineaie como se medie um pequeo cardu-
me de peixes era espagoso tanque.
De mais, um offlcial paraguayo que recentemen-
te eahio prisioneir, entre as declarages em forma
que deu, precisou a de que o exercito do Paran'
s eontava de 22,000 horaens, restando no Humay-
:.' apenas 3,000.
Estas reducces das torgas do inimigo collocam-
c para logo era grande desvantagem com os allia-
dos : mas que ser se Ihe reunirmos a derrota do
Yatay, o a infallivel rendigao da columna sitiada
ua Uruguayana por torcas quaclruplas talvez ?
E era s a rectifleaco numrica a que se
afcro lugar agora : outra de o;io menor imporlan-
. irece sobre as qualidades do exercito para-
guayo.
Fajllava-so em armamentos superiores aos nossos
I lias as armas tomadas em Yatay sao velnas, he-
ii ifleoeas. A disciplina dessas tropas, se se limi-
tar issa palavra a accepfio de -obediencia
completa, mas em instruccao, om firmeza no cam-
po de batalha piuco da' de si. Individualmente o
:l lado paraguayo briga rom certa tenacidade es-
toicaj porm as columnas envolvem-se apenas sof-
fmi altrnra estrr.go.
Se isto assim e se em compensago o exercito
alado depois de seis mezes de instrac$IO, de acli-
mataeao, e qoasi accrescentode depuracao,de-
ve ter .".'.ungido a forra de un bem disciplinado
exerdto, nao pode restar duvida de que aproxima
campan'.::, alm de rpida, sera de completissimo
triumi h .
Ainda aroparando-se de seus numerosos rios e
pantanos, ou embrenhando-se as suas extensas
tks, o Paraguay pcico resistir' ao poder que
. alijados teera hoje na sua frente.
Quil a consequencia natural e lgica desta as-
everi$ao que os factos nos nermiitem desdeja' fa-
zer '
Para mim a de que o imperio nao precisara
para {ebellar a guerra fazer uovos sacrificios, alm
dos realisados.
As tropas que aqui' ha, apoiadas pelas do Rio-
rande, chegam e acaso sohejam para aniquilar o
I I : de Lpez, e seria o caso i!e dizer ao impe-
Nao sacrifiquis mais vossa industria; nao
:rbeis mais a vossa vida de trabalho e de pro-
Como, porm, iia ahi ja' mobilisados outros ele-
T.entos, e as vezes fra de todas as presumpgoes
humanas d3o-se contingencias fatacs, venham mais
- elementos ao litigio bellico, e mantenha ogo-
verno imperial a mesma energa e actividade na
estava marcado o dia 22 ou 23 para o bombardea-
ment da villa.
O Sr. barao de Porto-Alegre tomou no dia 22
conta do commando do exercito de operares na
provincia.
Os jornaes, especialmente do Rio-Grande, tem
publicado diversas cartas sobre o que se tem pas-
sado na fronteira, e mollas dellas fazem o gene-
ral Canavarro, responsavel pelos acontecimen-
to?.
Quera e.-luda-las desapaixonadamenie ha de con-
vencerse que Canavarro nao poda proceder de
outro modo.
E' verdade que Raqui e Uruguayana soffreram
muito, mas como poda esse general arriscar com-
bate quando a sua maior torga era cavallaria e a
do inimigo infantariaeboa?
Para que jogar urna carta tao arriscada ?
E demais, se Canavarro, general experimentado
o vaienle, comprehendesse que poda dar um com-
bate com bom exilo, deixaria essa glora a qual
quer outro ? Sem duvida que nao.
Correu nessa occasio que tambem era chegado Mitre
ahi o Sr. conde de Eu com 3,000 homens de infau-, Na" sua infaligavel ded 3o em servr ao
tana, porera, erabora dada por todos os jornaes, a paiz, 0 Sr. vice-almirante raostrou que a caraira
nao menos activo do que no seu posto de com
mand! naval.
noticia nao se confirmou at boje.
Desde que fol conbecida a passagem das torcas
do general Flores, era aqui esperada por momentos I nn, a
em todos os primeiros dias do mez, a noticia fcL TlSSKStrfSr!"
que a Uruuavana fra mnrtM. O m(>a =, 1 fc ^-almirante, o general Mitre deu ordem
: para transportar-se toda a artilharia e bagagens
presidente Mitre teve mais de oito dias um vapor i ^ 'ZT", \T7* TT
demorado na Concordia / Pm-.il > r L. >ao acamPam^'o. e a seus ajudantes de ordens deu
a de estarem promptos para na madrugada do
dia seguinte partirem cora elle para a Uru-
guayana,
Tambem raandou marchar tres batalhoes, sendo
um argentino e dos brasileiros, com igual des-
demorado na Concordia (o Paran) para ser con-
ductor da plauslvel nova.
Porque nao veio ? Simples a resposta, porque
a Uruguayana nao tora ainda atacada.
O calculo feito mais a sangue fri das torcas e .
pos.cao do iniraigo, como das proprias, parece que Uno, sendo estes um de linha commandado pelo
insp.rou aos generaes Flores e barao do Porto-Ale- tenente-coronel Lopes, e o 4. de Voluntarios da
groo receto do qaes com multa perda le vidas IpaMa, que commanda o Dr. Pinheiro Gu.ma-
lomamm a povoacao. raes.
Emquanto os sitiadores hesitavara, os sitiados | A's ultimas noticias, que sao de 6, o general Mi-
ara augmentando seus meios de deto;:a, e ao mes- tre embarcava-se na Federado com dous batalhoes
mo tempo seu plano de destruyo. para a Uruguayana, onde deve ter chegado no da
Da opiuio de Canavarro sao auasi ta ,ho a Cada d'a ineeDdiavam elles algumas casas, sendo 7 tarde, ou 8 de manha. O outro balalho bra-
fes que cora elle esto : apenas discordara t>lZ ***" ^ CCDpaVa a a"ar",ega' e que S,letlr0 ia por lerra-
de Jacnby e o eorooel Joto Man I presumo pertencia a narao. A qualquer momento chegaro noticias do que
denodado e intrpido comanda ^ maS.6le Pr Cabe a,,ui tralar de um Pnt0 1ae de iteres- a Presenga do general Mitre defronle da Uruguaya-
supprira' nura-ro e arma .' n! D0SS se direct0 na 1uestao' e 1ue ,era sido d'versamen- na significa, e pode trazer. Entretanto darei conta
de sorprezas qUt"e Prqae mtS > le aPreciado- de uma verseo, que no^ixa de ter importancia
No entanto, Fernandes, coronel valente R p, 'QUe POrga ? VV"es acharam cs Paraguays a PP*ito dessa viagem.
rimentado, e que se j redio cora as to cas de Lo iE?fS22! k DSSeram a'gUmaS C3rtaS d Carap *"" QUe
pes, nao concordou em ataca los uomprenendersena Ioda a gravidade desta a demora em atacar-se a Uruguayana provinha de
questao, recordando que as columnas paraguayas desaccordo entre os generaes dos diversos palzes,
O lempo ha de dizer quem lem razio, e preci- Pucos meios de transportes possuera, o qne as sobre quem devla commandar em chefe, e que foi
so accrescentar, que nao sao os que estao longe do obr'Saa procurara alimentacao nos pontos que vo isto o que obrigou o Sr. de Taraandar
tneairo dos acontecimentos os mais propnos para occuPaQ()0- Comsigo s a trazem para dous ou tres procurar n prP<;in8nie Mure para cortar
a vir
o no-
gordio.
E' possivel que seinelhante competencia de com
darem planos de campanha, nem para censurarem dia5-
as deliberacdel que lenl.am tomado Caldwel, Ca- Sabend-se ,st0. P"ece que o primeiro pensa-
uavarro,Fcrnaudes,JooManoel,Jacuhy,JoaoAn- meDl0dbngade"'0 Canavarr. a outro eheto mando apparecesse na ordem moral, porm mate
ionio, Ourives Sezefredo Mesquita e outros chetos ?ne commandasse as tor?as brasileiras, devera ser rOmenU nao se deveria ter dado, pois o que se
de reconhecido mrito e valor. 'nullllsar ,da e 1ual1uer especie de vveres que sabe do lralado do allian?a moslra um
Porto-Alegre contina urna praga de guerra :! "VeSkSe a Lruguavana ao eal" ao inimigo, t0 bem esclarecido ahi, o do commando em chefe
estao aqui os batalhoes 3e 33, o 7= de volunta- P abau(lono' essa Povoagao. perlencer ao general em cujo territorio as opera-
ras Paulistas, o de guarda nacional da Parahyba, Diz-se que tal nao succeoeu, e todas as corres- Soes se desenvolvem.
nm\ZVnT^\amie0am[themiV0S9 pondsnciaV'indas docaraP dsaliiados para a Se, todava, o conflicto appareceu, temos urna
um contingente de l.nba. imprensa, dao como achado pelos Paraguayos um esperanca, e que o tempo ganho pelo Sr. vice-
Ja seguirara uestes ltimos dias o 18% o 28 e o immeDS0 deP0Slt0 de far,nha, bolacaa, toucinho, almirante na sua-viagem Concordia, e regresso
8 de voluntarios, e a chuva e a necessidade de se aSuarJeDte' etc- cora o Sr. Mitre, ha de ser quanto baste para o
prepararem Convenientemente para a marcha tem A nvPerl)o|e tomou conta, como aqui usual, da imperador, ou pelo menos o Sr. conde d'Eu, em
demorado a partida dos que aqui esto. nollcla e fallaram as correspondencias em 22,000 qualquer ponto que a noticia Ihes chegar, acudi-
numero de doentes tem diminuido e exolica q(Q;Dlaes de bolacha!'lan,)S ou raai'd 'arinha, rem para um ou outro lomar-o commando em
se pela mudenca de tempo, pois cesiram as\ ,, i T ""* aSS8Dada pe, ewnfll ehefe"
vas, e lera havido dias e nouies lindan Pellejas, diz que os paraguayos; Nao preciso accrescentar que aqui todos os jor-
0 Sr. visconde da Boa-Vista contina a deseo ?Juslaram com ne^ciantes que tinhara ficado na naes, como todas as cartas do exercito, dizem que
volver a maior aciividade era tudo o que diz res- JnJ dasT ^ frDeCmenl9 de viveres Para, estando o Imperador prsenle, ser quem com-
peilo aos preparativos da guerra S Exc activa a w L mande em chefe as torgas alliadas que houver em
marcha dos corpos, attende s measdeTma ^ ulI,mo .na0 s "yperbalicc, e tambera territorio brasile.ro. 7
raen.o, fardamento e muniges, 'trata da oro N Tml "^ ^t"*5" ^ ^^ 6"" : V'tand' ^^ <* ***"> d d eXer"
"-" *.......------ ~- cito paraguayo do Paran.
Entretanto alguma falta houve.
Parece que os tornecedores do nosso exercito ti-
direccSo dos negocios militares: o que abundar s p ,.nmm" epositauo na uruguayana cena porgo de
era meios applicados se gonbara' em a maior bre- e nestas^circuraancias "^ Pr0ViDCia, geDero?' e nera elles ou seus PreP5l0S tlveram a
llad0- coragem de destrui-los antes que dexa-los ao ni-
Seria longo enumerar os actos de S. Exc. : deve migo, nem o chefe militar brasileiro leve a previ-
receber os jornaes e delles tirara' os que julgar dencia de o ordenar.
Comquanto nao possa elle ignorar a situagao
afflictiva em que dele achar-se a columna de Es
A esquadra sobretudo carece de receber o ac
crescimo e (tpropriacao que ha tantos mezes a
guarda.
Se hoje mesmo, retrahl la como se v de opera
goes directas sobre o iniraigo, ella o prejudica.obri
gando-o a frzer da margera do Paran' urna custo
sa detoza, quando, apoiada em dous ou tres encou
ragados, e com a vantagera de ser pessoal e imme
diatamento commandada pelp seu bravo almiran
gao de corpos, nomea offlciaes, d providencias
fit-re a guarda nacional, emfim dedica-s1 com em-
i pculio ao servigo immenso oue Ihs I "^ ')Ut5 S lorneceaores ao nosso exercito ti- aitlictiva em que dele achar-se a columna de Es-
sidente e comraandante das m 7 Cm Pr6' D''am dePosilado na Uruguayana cena porgo de ligarribia, posto que Ihe conhecida a derrota de
Yatay por sso mesmo que oceultou-a toslejan-
do-a com salvas e viva3, nao consta que Barrios
ou Robles tenham tentado a mnima operagao para
Ihe vir em auxilio.
Desmentida apparece mesmo agora a noticia de
ciaes, que se exaca digna de eternas'lumina- T dVd'd f.T ""** em ^T1 U CnC!,C"
rtos. na obrase nonnlar.fimh,nraa 1TZ :lumnas Paralielas> avancavam ellas para o Uru
V't!
FOLHETIM
0 DEMONIO DO J060
POIt
HEN.RIQUE CONSCIENCE.
ni
(Contmuago.)
Eniraram em casa e toram para urna especie
de sala po visitas, onde lati atirou para urna me-
sa a mola que tinha na mSo, e assentando-se, disse
ao seu camarada :
Assenta te, Bernardo, e ouvirs cousas ex-
traordinarias. Conheces o patito do Brufferio ? E'
ura rapazo como ura gigante a quem tanto impor-
ta a vida de um hornera como a de urna mosca.
Era todas as tabernas da freguezia de S. Andr
nao ha um horaem que nao trema d'elle. No beco
do Livre, ha urna taverna em um subterrneo, on-
de se joga aos dados at pela manhaa e onde ap-
parece oiro que s o diabo sabe d'onda vera. Hon-
tem, ja tarde, atravessava eu disirahido o beco do
Livre ; chegoa-me aos ouvidos o harer dos dados.
E' um som, meu Bernardo, que me attrahe como
urna msica deliciosa ; pode mais do que a minha
vontade. Desgo taberna e pego um copo de cer-
veja de Hocgaerde. Assento-me entre os jugado-
res e desafio alguns para jogarem comigo. Ga-
nhei, perd, mas por fim a sorte correu-me bem e
cahio-me no bolso tanto dinheiro que nao sel como
nao se rompeu com o peso dos florlns. Para con-
solar os que perderam, linha dado ordem patra
para que dsse a cada um um quartilbo de ri-
ndo ; mas, ape;?r da minha generosidade, os pati-
tos olhavam para mim com mos olhos e parecais
aligar uns aos outros para se atirarem todos a
mim. Queriaru bnlha. Era urna socledade de la-
ura enture-
: guay. ao contrario, assevera-se que com rauito
Recordarao os leitores que a ultima hora do rias> na Parase popular, em honra de v
Mersey, mandei eu dizer que, depois de cinco fao- ad d* f^nda. Diz-se que o Sr. Tollo Brrelo, 8 y' conlr*"0'
ras de fogo, os Paraguayos, pareceedo querer em- inyector da alfandega da Uruguayana, oppoz-se KTS2T T aCaImparaeQl03 paraC'ae nham-se refugiado de novo na Uru.uavana. trabara arada pago os direitos..... *%g fSe' de Goya lDha sido accom.
i^aa !--------------------------------------------------------
Diz l,cora franqueza.
Estou pasmado de que nao haja no leu facto
nem urna gota de sangue nem urna nodoa. Has
- ------------- l udiuoiuu laiuuuill se illllia
o tal Brufferio a passear perfe.tameute vivo esta meio-ironico, meio-supphcante :
dres eassass.nos, Bernardo ; mas elles bera viam ogar para ver se apparecerla mais algum ; mas
que estivam com o seu homem. Uraa facca lera; os mariolas j tinham de sobejo para equella
mao em outra. O meu olhar carregado, a minha! noite I
voz forte, omeu aspecto de pouco medo faziam1 Bernardo tinha esculado tudo com um m^lZSS^m^SS'kSSt
rr r xsrzs i: tb ^ ssr*e por fim abanou a cabeca e fl-, W^sasSa
qne seus camaradas Ihe disserara como a sorte rao Ento que te parece 1 perguntou Julio. Es- 11^^*" "* '"'"'
ToZTeT^ UralUgar -^onicas Que /ns oatrevimento de escarnecer de
seO que perd semnro ZZ "^ *" I fe,tlh!ro,co ? n Estaras farto de viver ? Pateta I se eu le-
parada^ cah lie da tP ,a n a"3 """H, Em Sfti!i3Pr 0Qlr 1aa|qaer vantosse s urna mo, desfazia te aos bocados.
Sos'meu" ^!^?1^^>!^J\ ** tarabera tinha levantado, o disse
quelle marlola. Erafim, parei as ultimas mealhase.
Dessa vez toi-me favoravel a sorte ; mas Brufferio
disse que um dos meus dados tinha ficado em p
encostado ao meu copo, raptou todo o dinheiro que
estava na banca e melteu-o no bolso. Levantei-
rae logo e chamei-lbe mentiroso. Elle, sem espe-
rar mais nada, pregou-me urna bofetada. Era bru-
talidade de mais. Furioso e ardendo em desejos
de vingar-me corri para um canto e poxei pela
faca. Logo mais de viole faccas se levanlarara
conlra mim. Achas que ti ve medo e que tremi,
Bernardo I Nao me conheces. Quando estou em
perigo, nem um exercito rae assusta, porque, pa-
lavra de honra, o que menos me falta coragem e
M POUCO DE TUDO.
Cora referencia ao combate naval de Riachuelo
o iormng Herald, it Londres, escreve o seguinte :
O Paran, um dos magestosos rios que atraves-
sam o continente d'a Amrica do Sul, correndo ora
por entre Estados rivaes, ora por entre dsenos
mal conhecidos e ainda nao reclamados pela civih-
saco, rio cujas margens ora sao ornadas por cida-
des florescenles nao ignoradas pelo comraercio da
Europa, ora na extenso de centenares de legoas
apenas pelas labas de tribus selvageus, o Paran,
dizemos, foi aiuda nao ha bem um mez iheatro de
nm contlicto era que as naces do oriente alguma
cousa podem encontrar que aprender ainda.
Duas esquadras de vapores e canhoneiras vierara
as mos n'um rio tao largo que otorecia campo de
sobra para as manobras de ambas.
As informages que temos nos fazem crer que
deviam ser quasi iguaes as torgas brasileiras e pae
raguayas.
Por ora nada mais sabemos do que o resultado
da batalha.
frovavelmenle erara inglezes os raachinislas d-
ambas as esquadras como costuraam ser os dos va-
pores.
Os capites e offlciaes devem ter sido horaens que
tero aproveitado cora as ultimas descobertas da
sciencia na arte da guerra.
Um encontr era semelhaute campo entre mari-
nhas providas de toJos os modernos engenhos de
destrnigo ser altamente interessante para nos,
apenas podermos conhecer os pormenores.
Estimaremos saber como fol que um dos comba-
lentes, depois de um sangrento conflicto que se diz
ter durado 9 horas, alcangou tao tremenda vanta-
gem sobre o antagonista.
Nao nos parece que fosse em consequencia de
grande superioridade em horaens e canhoes que os
Brasileiros triumpharam sobre os Paraguayos.
Estes, cercados por urna formidavel liga por agoa
e por trra, devorase ter balido com a energa do
desespero, batido como homens conscios de que a
sorte e al mesmo a existencia do seu paiz, pode
dcpcuJcr do reaultadu.
Comtudo toram os Paraguayos tao assignalada'
mente derrotados que a sua capital a Assumpgo-
deve estar hoje a raerc do iniraigo, e. segundo to,
das as probabilidades, todo o Estado do Paraguay
tera ja cahido era poder daquelles que procuram
castiga-lo pelos seus crimes.
Diz se que as torgas de Lopes, dictador d) Para-
guay e nao indigno successor do feroz Francia,
compunhara-se de 8 vapores, montando pegas de
G8 a 80 com urna batera era trra de 30 pegas
raiadas e 2,000 horaens de guarngo.
Perto de Corrientes, no rio Paran, a mais de
1,000 railhas da toz do Prata, esta esquadra para-
guaya encontrou se com a do Brasil que tinha via-
do de Buenos-Ayres dar batalha ao iniraigo.
O resultado da acgo foi a perda de quatro vapo-
res e seis canhoneiras do Paraguay, a morte do al-
mirante e 1,700 morios, toridos ou extraviados
dentro 2,000 homens.
Os quatro vapores que ficaram fugirara rio
cima.
O golpe fol esraagador.
Corrientes uraa mal povoada provincia da
Contoderagao Argentina, inmediatamente ao sul do
Paraguay, confinando pelo sul com Entre-Rios, ou-
tra provincia argentina, e ao sudoeste cora o Esta-
do do Uruguay.
A capital de Corrientes llca sobre o rio Paran.
Ao norte desta cidade divlde-se o Paran em dous
bragos, um que corre 200 milhas ao oriente e de-
pois toma a direcgo do norte, conservando sem-
pre o nome de Paran, e outro que corre para o
norte e o Paraguay.
Forraam estes dous bragos os limites do pequeo
Estado do Paraguay assim encravado entre terri-
torio argentino e o Brasil.
Ha algum tempo, quando o Brasil estava em guer-
ra com Montevideo, o dspota do Paraguay metteu-
se na contenda por motivos seas, proprios de aa-
bicao e rapia.
Ao sol do Paraguay assolou a provncia de Cor-
neles, do norte trouxe caravanas inteiras de des-
pojos arrebanhados na mal defendida provincia bra-
silelra de Matto-Gsosso.
O Brasil e o Uruguay flzeram a paz, e o dictador
do Paraguay poz se a guerrea-los ambos por sua
propria conta.
Formou-se contra elle urna liga formidavel.
Muito aotes dL-to tinha Buenos-Ayres unido sua
sorte repblica Argentina, cojo vasto e frtil ter-
ritorio se esteode da Bolivia at a Patagoaia, ape-
nas limitado ao occidente pela corlilbeira dos
Andes.
A repblica do Uruguay, tambem conbecida como
Banda Oriental, alliou-se com a Reputlica Argen-
tina para castigar os bellicosos paraguayos, e as
torcas do presidente Flores fizeram jueco coa as
do presidente Mitre e general Urquiza.
O novo ministro do Brasil, o marquz de Otinda,
pr estou empresa seu poderoso auxilio.
A esquadra brasileira, igual em Iquipamento a
de qualquer potencia secundaria da Europa, largoa
da foz do Prata em principios de jucho e com as
torgas de ierra das duas repblicas subi o rio
Paran, passando Buenos-Ayres, Rosuio e Santa
F e centenares do milhas mais acin at encos-
trar o inimigo.
Achavam-se os Brasileiros em paiz estrangeiro
muito longe do seu.
Urna derrota leria sido destrulcao para elle e
confusao para os seus alliados.
O resultado juslifieou a audacia da esquadra im-
perial, e veio mostrar que as agua- do Paran,
campo de batalha por elles mesrnos escolhido, que
melhor podem ser batidos os atrevidos Paraguayos
Embora as aguas superiores do Paran e Para-
guay estejara em territorio brasileiro, nao ha all
arsenaes da marinha, e a navogagao i difflcil, de
modo que teria sido impssivel que ama forca hos-
til descesse aquelles ros.
O nico camnho pois para chamar Lopes ra-
zao era subindo a larga correle entre Buenos-Ay-
res e Montevideo.
O governo brasileiro acaba de conquistar legti-
mamente para si um lugar nos annaes da guerra.
Encetou e concluio triumpbantemente orna em-
presa que so antolhava difflcil e de um duvidoso
resultado.
O Brasil justiticou a sua prelengo a ser consi-
derado a prlmeira nago da America oSul, e sus-
tentou o seu uireiio de lomar lugar en'.re as gran-
des potencias da Europa.
Quanto ao Paraguay, cora a sua popalaco da
1,300,000 almas, cercado por povos hostis qu* con-
tam 10,000,000, as suas propensoes para a rainha
sero de futuro efflcazmente rorreadas.
Se o Paraguay se nao apressa a fazt r a paz, of-
torecendo submisso e reparago de todos os ag-
gravos, corro o risco de ser absorvido pelo Brasil,
ou repartido entre aquello imperio e o governo da
Repblica Argentina.
**-*2>-
L-SO na Uazeta d'Elberfeld o seguinte annun-
cio :
Hoje s 7 horas da tarde a minha cara esposa
Camarina, deu luz (com ajuda e Deus) tres
criangas; sendo um menino e duas meninas : isto
tendo me dado h.i 10 mezes, apenas, mis dous ge-
mios I I I
Quer dizer que a nossa herona dec. luz em
um auno cinco criangas-
Que fecundidade I
O afortunado marido chama-se Charles Traskolz*
tecelo em Elberfeld.
Bem pode o feliz tecelao dar unha para poder
sustentar a ninhada.
Ha alguns dias um prestidigitador ambulante
obteve licenga para dar um espectculo de physica
recreativa em beneficio dos pobres na casa paro-
chial de Cambervrell, em Londres.
O beneficio nao foi mu, porque produziu a
quantia liquida de vinte e seis libras.
No dia seguinte o secretario da paneta toi pro-
curar o mgico e pediu-lhe a importincia dare-
ceita.
Como I que est a dizer! pois eu hei de dar-
Ihe a receita ?
De ceno. Se Ihe deram de grag' a sala da
casa parochial, porque annunciou que o espect-
culo sena em beneficio dos pobres.
E foi em beneficio dos pebres.
Mas ento...
Olhe, a cousa muito simples. Minba mu-
Iher, meus filhos e eu, todos somos pobres e muito
pobres. Por consegrante guardo o rendimento do
espectacnlo. A candade bem ordenada principia
por nos.
Mas isso urna pelotica infame.
_ Urna pelotica, senhor I Se nrca pelotica'
nao fiz mais do que o meu offlcio, e nao tem razo
nenhuma para se queixar.
manha na praca de Meier.
Nao pode ser ; enganaste-te.
Perdoa, Julio. Acredito era tudo e que dizes
e nunca duvidel do leu maravilhoso valor. Se s
r>........ hmwwi uo icu uidraviuiuso vaior. seas
- Engaara mas eu conheco muito bem o Vezes re das cousas serias, nao ra'o leves em mal;
meliante, que ja vi duas vezas no pelourinho.
Pois se elle nao morrea, nao apparecer na
ra nem d'aqui a seis mezes.
E tiraste o leu dinheiro a Brufferio ?
Que pergunta I
Pois se elle estava estondido aos tous ps,
um gracejo proprio de homens
Se np tosses um retalho de horaem urna
creatura fraca e impotente, ja' eslavas estendido
aos meus ps, murmurou Julio; comtudo estou
com vontade de te melter a faea no peito.
Dexa-a estar na bainha, pelo amor de Deus,
roubado.
O homem ruivo pareceu procurar ama resposta
e murmurou depois :
Teos razo. Naquella agltagao, cao me lem-
bravura. Quando vi que toda a canalha iaatirar- brou tai cousa... e alm d'isso, eu nao tinha
se a mira, embrulhei o brago esquerdo na aba do temDO ; a polica tinha corrido ao som do arruido,
meu gibao, e arremetiendo como um leao, come-' e claro que eu nao tinha vontade de cahlr as
cei a estoquear, a retalhar, a furar com tal impeto mos do bailo.
.... ., ,. foiAd-a esvar ua oainna, pe o amor ue ueus.
era cousa fcil tomar d'elle o dinheiro que te tinha ,nlin vnI1 il4. h..e.,r n, ,, 'V, '
roobado i uscar para n um stoop de cerveja
de redor de mim, que todos fugiram para tora da
taberna, mesmo o gigante Brufferio. Fui atraz
d'elles al ra. L comecou outra vez a luta, e
anda toi m para os meus contrarios. Em poucos
instantes flcou Brufferio estendido sem vida na
calgada cora mais dous camaradas; os outros, qne
iam bem servidos, tinham fgido. E eu flquei s
no campo de batalba, como om trinmphante ven-
ior. Aiuda estive um qoarto de hora no mesmo
Nao te entendo parece-me que disseste qae
tinhas ficado a esperar um qoarto de hora, disse
Bernardo com ligelro sorriso. E correa de certo
muito sangue, nao verdaae ?
Em bica como podes imaginar.
Bernardo examinou o seu camarada da cabega
at aos ps e mostron grande espanto.
de Haraburgo.
Ah, bypocrita, tu tens dinheiro I gritou Julio
com alegra. Pois bem, somos outra vez amigos,
se me fazes um servigo. Tenho grandes necessida-
de dinheiro; empresta-me alguns schellins, e o
primeiro homem que olhar para ti com maus olhos
podes contar que o mato.
Mas se eu te dou alguns schellins, ainda vaes
outra vez jogar, Julio.
Nao vou. Desta vez enganas-te. Esse dinhei.
ro seria para pagar certas cousas que nosso amo
me raandou hontera comprar.
Bernardo tirn umabolsinha do sea gibio, e dea
aoseu corapanheiro penco dinheiro qaen'ella bavla.
Julio metteu no belso os dous schellins e mur-
murou :
Nao digo que nao irei esta nonle freguezia
de Santo Andr, para ver se ainda algnem se atra-
vera' a resistir-me.
Ai, Julio, Julio, tenho pena de ti I Nao te
qnero pregar sermes, mas olha que tens urna
mi velha e desgracada que precisa do teu auxi-
lio. Ests serapre a fallar em mandar-lhe alguma
cousa, e ha seis mezes que todo o teu dinhetro
para o jogo. Quem sabe .se tua pobre mai tera'
tome I
Esta censura pareceu commover Julio profunda-
mente. Abaixou os olhos e ficou por momentos
abysmado em sombras reflexoes. Depois ergueu a
cabega e disse com desanimago :
Nunca mais me falles em minha mai, Ber-
nardo, porque toros o ponto senslvel que tenho no
corago. Mas tens razo; son um monstro I Mal-
dito jogo I... Porm, olha, eu hei-de vir a ser me-
lhor. Agora vai te embora, para que eu possa
continuar o meu trabalho.
Mas que ests tu a lazer ? perguntou Ber-
nardo. E' ja' a terceira mola que eu voa encom-
mendar, e sempre em serralheiro differente 1
E' um segredo que ningaem pode saber se-
nao nosso amo e eu.
Um segredo I murmurou Bernardo. Molas,
um segredo I Ento que vem a ser lsso ?
Eu vou mostrar-te o que disse o homem
ruivo. Se nosso amo se irritar, pouco me impor-
ta. Mas o que preciso que nao digas nada,
Bernardo; cala-te como um surdo-mudo.
Levou o seu camarada ate a' porta de um qoar-
to, e mostrou-lhe ama grande cadeira de bracos-
que na forma se pareca com outras qae all ha,
via, mas de cajos bracos sahiam duas molas ar-
Anda quena perguntar-ta outra coasa ; mas, Ah estao dous schellins: tudo o que tenho. gueadas.
tenbo medo que o leves em mal e to zanguas. | Recelo bem que vo pelo cancho dos outros. \ Ahi esta' em que eu trabalho sem descanso
A Narao publica o seguate :
N'um jornal encontramos os segainte.* dados bio-
graphlcos :
O conde de Belcredi novo presidente do conse-
lho de ministros, austraco, tem quareota e dous
anuos e descende de urna autiga e rica familia de
origem italiana, toi successivamente invernador
na Silesia, Moravia e Bohemia onda deu provas de
grande capacidade.
E' ura dos oradores mais nolaveis do Reischratts
onde tem grande influencia sobre a maioria.
ha quatro dias, desde pela manha at a' noute.
Pode ir para o diabo a maldiia cadeira t Ja* tenho
suado caadas de agua; mas a mola que irooxeste
ha de servir. Mais alguns instantes e esta' todo
prompto.
Bernardo examinou com attengo singular aquel-
la abra incompleta, e pareceu horrorizado.
Oh, cu! disse elle, que vem a ser isto ?
urna cadeira de arraadilha I Quer-se agarrar ho-
mens aqui?
Julio toz com a cabera um sigual afflrraativo.
Fallido de anciedade, Bernardo murrr urou.
Santo Deus 1 que qae aqui vai baver aqui e
Nosso amo sabe alguma cousa d'este novel terr-
vel?
Pois nao toi elle que te deu ordem para me
trazeres as molas I
O corcovado toz o sigual da cruz e murmurou
algamas palavras em voz baixa.
De repente Julio, ba tendo-1 he no hombro, disse
rindo as gargalhadas :
Ora que innocente I Ja' v urna victima n'es-
ta cadeira e ojsangue a correr s golfadas como nos
contos da carocha I Socega, Bernado; isto s
para saiisfazer um capricho de nosso amo. Elle
vai mandar llrapar o jardira e reparar a (onte dos
repuxos. Mandara' por esta cadeira dtbaixo de
um caramanchel ao p da tonte. Qnem se asen-
tar nella flea preso, e as salamandras do tanque
podero inunda-lo vontade. E' nm capricho de
nosso amo ; nao mais nada.
Que hornera fraco eu son I exclaraou Ber-
nardo rindo do sea terror. Ha-de ser ama cousa
bonita... Agora abre-me a porta, Julio ba mili-
to tempo que me esperam na toitoria.
Ambos saturara conversando, e dlrigiram se pa-
ra a porta exterior.
(Continuar-se-luu)
.i

\
PERNAMBUCO-TYP. DE M. F. DE F. \ F1LHO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3VJNJPLV_IWI9UD INGEST_TIME 2013-08-27T20:19:43Z PACKAGE AA00011611_10783
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES