Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10779


This item is only available as the following downloads:


Full Text
(
Vf>
AMO IL. MEflO 222

Por qnartel pago dentro de 1 Odias do i, mez : i .
dem depois dos l.0 ludias do cowecoe dentro do qaartel. .
Porte ao cwreiv per tres mezes .,.,...,.,,,:
QUINTA FEIRA 28 DE SETEMBRO DE 1865.
5|600
61000
750
Per anno pago dentro de 10 das de 1. mez
Porte ao correio por nm anua ..,.,..
191009
SS00Q
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO 3DL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Uias; Baha, o
Sr. Jos Martias Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinlio.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Igcarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezerms, Bonito, Caruar,
Allinho, Garanhuns, Buiqne, S. liento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarai, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Oaricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commcfcio : segundas e quintas.
Relagao : tercas e sbados as 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos : tercas e sextas s 10 horas.
Primen* tara do civel: tergas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da Urde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
3 La cheia as 11 h., 32 m. e 16 s. da m.
12 Quarto ming. as 2 h., 37 m. e 52 s. da m.
19 La nova as 8 h., 6 m. e 10 s. da l.
28 Quarto cresc. aos 27 m. e 10 s. da m.
DAS DA SEMANA.
25. Segunda S. Justina v. m.-, S. Nilo mm.
26. Terga. S. Cleofas; S. Firmlno b.
27. Quarta. Ss. Cosme e Daraio irs. mm.
28. Quiuta. S. Wenceslao duque monge.
29. Sexta. S. Miguel arch.; S. Fraterno b.
30. Sabbado. S. Leopoldo m.; S. Urso m.
1. Domingo. S. Remigio b.; S. Verissimo m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 54 m. da manhaa.
Segunda as 1 horas e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o norU
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa.de
Faria & Filho.
' sua Informagao n. 888 de 21 do crreme, inca-1 ra. O descont do banco de Inglaterra mantem-se
I paz para o servigo por ser de conslituicao dbil. a 4 por cento.
Dito ao chefe da repartigao das obras publicas. Em Liverpool o algodao de Pernambuco fica de
Para que eu possa resolver acerca da materia do 16 1|2 d. a 19 1|2 d. por libra, com boa procura ;
seu offlmo de 20 do crreme, sob n. 304, propondo o do Maranhao de 16 1[2 d. a 17 3|4 d., c o da Ba-
a dstribuigao dos lampeoes, cora que no exercicio hia de lo d. 7 a 16 1|2 d. por libra,
crreme foi augmentala a illuminsgao desta capi- j A ultima quinzefla os pregos que se realisou in-
I tal, faz se preciso que Vmc. me remetta urna plan-! dicaram apenas urna baixa de M d. por libra, e
Offlcio ao marechal de campo commandante das la da cidade com a indicago dos lugares onde de- nada indica que o valor dssse artigo "venha a sor-
armas.Faga V. Exc. eliminar do batalho de vem ser collados taes lampeoes. freImaior vanagao.
guardas nacionaes destinados ao servigo da guer- Dito ao mesmo.Mande Vmc. fazer com urgen-
ra, o guarda do 7o batalho de infantera do muni-1 cia os reparos de que precisa a casa que serve de
PARTE 9FF1GIAL
ggvsmo u tmam.
Expediente do dia 23 de setembro de 1863.
reuniao, que ha de por certo contribuir para es-
treitar as relagoes de amisade entre a Franga e a
Gra Bretanha.
O principe de Galles nao assislio a essa feslivi-
dade por achar-se ausente na Allemanha, onde
fra para assistlr em Coborgo a inaugurago da
estatua do principe Alberto, a'qual presidio S. M.
a ramiia Victoria, no dia 26 de agosto ultimo, que
era o anniversario natalicio do principe consorte.
Nesse dia S. M. britannica parti do castello de
Rosenau para aquella pequea capital do ducado
de Gotha, sendo acompanhada pelas princezas He-
Caco do Brasil tem sido vendido de 37 s. a 60
, s. por cwt.
cipio do Recife, Jos Joaquim das Candelas, que I reservatrio d'agua" frrea na povoagao doCaxang, Caf de 1- qualidade de 71 s. a 81 s por cwt., | lena e Luiza, e pelos principes Arthur e Leopoldo,
secundo o seu offlcio n. 1,603 de 18 do corrente, ios quaes constara do orgamento que na importan- dito de 2" de M s. a 70 s. ; e ordinario de 52 s. a alera do principe e princeza de Galles, princeza
foi considerado incapaz do servigo em inspecgo de cia de 94,5600, veio annexo ao seu ofllci de 16 do 63 s. por cwt., o que da as mesmas cotages que hereditaria da Prussia, princme e princeza Luiz de
saude.-Commuoicou-se ao commandanto superior coraente, sob n. 300 a que respondo haviam na quinzena passada. Hesse, duque de Cambridge, principe de Wurtem- Se
da euarda nacional do Recife. Dito ao juiz municipal da vara.Com copia! Pao Brasil tem tido a cotagao nominal de bO s.b.Tg e conde de Meusdorll-Ponilly, lodos prximos [na
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar' do offlein do Exm. presidente do Rio Grande do a 70 s. por tonelada. parantes aquella augusta senhora que os havia
alistar a Jos Come de Oliveira, Antonio Feix do Norte, de 12 do corrente. remetto a Vmc. para te-1 Assucar branco de Pernambuco e da Parahyba convidado para assistirem aquella maugnragao.
Espirito Santo Geminiano Pedro Nolasco e Anto- rem o conveniente destino, as guias dos sentencia- de 23 s. a 26 s. por cwt; mascavado de 18 s., 6 d. hegada a oobnrgo, S. M. a rainha foi rece!
nio Ferreira Tavares, aquelles com destino ao 6o
corpo e este ao a de voluntarios da patria.Com-
nuinicou-se ao commandante superior de Olinda.
Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que pede Francisco de Paula no incluso re-
querimento.
Dito ao mesmo.Iuforrae V. Exc sobre o que
pede no incluso requenmento o soldado reformado
Joaquim Manoel Cordeiro.
Dito ao mesmo.-Declaro a V. Exc. para o lira
dos daquella provincia Francisco Antonio de Albo
querque, Theodoro da Costa Ribeiro, Jos Antonio
do Carmo e Josepha Maria da Canclelo, que exis-
ten) sem ellas no presidio de Fernando.
Dito aojuiz municipal do Cabo. -Mande Vmc.
recolher a estago competente o que estiver a de-
ver para poder obter s-gunda via da portara do
igoverno imperial que Ihe proroga por mais 6 me-
i zes sendo 3 com ordenado o 3 com meio ordenado,
a liceoga que I to foi concedida.
a 26 s. por cwt; mascavado de 18 s., 6 a
23 s. por cwt. ou 112 arrateis inglezes.
Assucar branco da Bahia de 23 s. a 26 s.; mas
cavado de 18 s. a 22 s. 6 d. por cwt.
Couros seceos do Rio de 7 d. a 8 d.
salgados do Rio Grande de 4 d. a i>
libra.
Seguiram desle reino para o Brasil : de Liver-
conveniente, que o guarda nacional do 7o batalho i Dilo ao juiz de paz presidente da junta revsora
' da qnaliflcacfo da fregaezia de Flores.Tendo del-
xado de acompanhar a lisia dos ciJados qualiflea
de infamara, que por offlcio de 28 do corrente
mandei eliminar do Io batalho da guarda nacio-
nal destacada para o servigo da guerra, chamase
Joao Antonio da Luz, e nao Lourenco Autonio de
Lima, que 6 o pai daquelle.xomo por equivoco se
deciarou em dito offlcio.
Dito ao mesmo.Quera V. Exc. informar sobre
oque pede o voluntario Carlos da Silva Ferreira,
no incluso requerimento.
Dilo ao mesmo.PJe V. Exc. permiuir o uso
das insignias de Io cadete ao volunurio do 8"
corpo Pedro Baplista de Moraes Reg, filho do
tenenle-corouel reformado Pedro Paulo de Moraes
Reg. .
Dilo ao mesmo.A vista da so* niorraagao n.
1,648 de 22 do corrente, offleiei ao commandante
do corpo de polica nesta dala, para excluir do
mesmo corpo e apresentar a V. Exc. o soldado
Francisco dos Santos Neves, que prefere servir na
companhia de cavallana : o que declaro a V. Exc.
afim de que mande asentar-lte praga.
Dilo ao mesmo.Ficam dadas as convenientes
providencias para serem apresentadas nesse quar-
tel general, como V. Exc. soliciten em seu offlcio
n. 1,648 de 22 do correte, os guardas nacionaes
que tiverem de ser encorporados ao deposito dos
recrutas.
Pernambuco.
Desle porto chegou a Liverpool no dia 28 do pr-
ximo passado o vapor Gladiator.
dos votantes nesta freguezia no corrente anno que! Os consolidados inglezes 3 por cento ficam a 89
Vmc. me remetleu com o seu offlcio de31 de agos-' JM. Os raudos do Brasil de o por cento de 99 a
to ultimo, as relacoes de que trata o decreto n. \ lOl.e os de 4 i|2 por cento de /> a 79 1|2. Gre-
2.865 de 21 dedezemhrodeisei. cumpre que m'as W o por cento 22. Ponuguezes 3 por cento a 47
remeita com a possivel brevidade. M*. Mexicanos 3 por cente 24 1|2. Hespanhes-3
Portai ia.O presidente da provincia tendo em I por cento 47 l|2. Russos 5 por cento 92. Consoli-
Tista a informagao do commandanle do corpo de dados turcos 6u por cento 49 l|4. E turcos garan-
policia n. 712, de 10 de agosto prximo findo e a do doa de 4 por cento de 100 a 102.
apear-se pelo duque soberano de Gotha e pelo prin- j
cipe Alfredo, os quaes conduziram S. M. ao estrado
que lbe fra preparado derronte da estatua, que |
nessa occasiao estava anda coberta. As bandas !
de msica que se achavam postadas na praga en-1
toaram entao os hymnos inglez e de Gotha, e de-1
pois d'uma apropriada allocucao que o burgo-!
pool o vapor Newton (24> para a Bahia, de Deal | mestre de coburgo dirigi a' rainha cahio o veo |
Dorothy (ilij para a Babia, de Liverpool Arturus que cobria aquella estatua, ticando assim inaugu
(26) para o Rio, e de Liverpool Balelutha (28; para rado esse bello mouumenlo d'arle, obra de um in
por libra e
1|8 d. por
tituigao que consagra a liberdade de cultos em to- os offlciaes a nao considerarem as accusag"es qne
da a repblica, oque at agora era apenas tolera- se fazem aos seus camaradas. O ministro da guer-
do. Esta disposigo faz honra a essa repblica, e ra general Petitte, lembrra na sua circular que o
causou era Inglaterra un effeito rauilo salutar. espirito de corporagao era urna parte essencial do
Dos Estados-Unidos nada consta de extraordina-: verdadeiro espirito militar,
rio, a nao ser o pnico que causara na praga de j Nao f.ram s os jornaes que clamaram coBtra
aova-York a descoberta de grande quantdade de estes ractos; alguns d-putados protestaram na ca-
otas ralsas de varios bancos! Parece que o banco mar, e nao foram s os partidarios enthusiasticos
l lioenix se acha gravemente compromettido por da esquerda, mas muitos deputados do partido mo-
essas rraudes, que foram forjadas principalmente derado tomaram parte as interpellagSes. O minis-
porum dos seus guarda-lvros, um certo Mr. Earl; tro do reino publicou entao a sua carta circular
successivamente tem apparecido muitas fraudes explicando s Ideas do ministro da guerra e decla-
dessa natureza, e iste determinara o pnico allu- ranloque o gabinete era solidario.
"I(J,0- O ministro da instruegao publica exoneroa o
- rJS m ,VashinSton a noticia do que Mr. reiter da universiriade de aples, por haver per-
beward e Mr. Stanton deixaram o ministerio por mitlido um meetting de estudantes que o governo
nao seacharera de accordo com o presidente Jolin- ordenara que prohibisse.
SOBacereao plano da reorganisagao da reuniao. O Sr. Imhlani, reitor, raembro do senado, e
Mr. John-on, presidente da Unlo, havia decid- Importante pela sua severidade e inlelligencia; en-
do qoe Jefferson Davis ser julgado p>-Io tribunal trelanto a opiniao publica condemnou o procedi-
civil, mediante um etnselho de jurados; e se mos- mente do reitor urna vez que sendo de recoohecida
trava disposto a restablecer o habeas-corpus, que utilidade os meetiDgs em geral, as reanioes politi-
desde ha muilo tinha sido suspenso : tudo isto in- cas sao sempre prejudiciaes, principalmente quan-
dica que essa autoridade desf-ja modificar o mo do um paiz se acha em siluagao difflcil.
effeito da poltica sanguinosa com que comegou o Dizera de Londres que as sessSes do parla-
seu governo. | ment britannico devem ser multo animadas, pois
) premio do ouro ficava a 143 1/4 e o cambio alm da qtiestao do censo eleitoral, e outras de in-
signe artista inglez embora fundida na Allemanha.
O principe Alberto representado com o uniforme
da ordem da Jarreteira, trazendo na mao o basto
de marechal da Gra Bretanha, e ao pescoco o
collar daquella ordem ; a estatua de bronze e de
tamanho colossal, sendo acabada com o maior nu-
mero, no que concordara todas as criticas que tem
apparecido a esse respeito.
Concluida a ceremouia da inauguraco, S. M. a
rainha atravessou com lodo o seu estado as prin-
tidos de 4 por cento de 100 a 02. cipaes ras da pequea capital, dirigindo-se ao pa-
nspectorda thesouraria provincial n. 368 de. 21 do A companhia do telegrapho submarino Transa- laclo Grao-Ducal, onde permaneceu algum lempo
corrente resolve conceder ao soldado do referido tlantico acaba de resolver que no vero de 1866 regressando afinal para Roseuau com o mesmo se-
corpo qoe em inspeccio de saude foi considerado um novo Ho ser lancado entre Valencia e Terra quijo que tivra no seu trajelo para a mencionada
incapaz do servigo Luiz Antonio Barbosa, a apo- Nova, e que s posteriormente se tentar levantar soleranidade. A cidade de Coburgo llluminou-se na
sentadora que pedio, com os vencimentos que Ihe o que ja tinha sido mergulhado e que infelizmente noite desse dia, e cora isso ternnnou aquelle
coinpetirem e proporcionaes ao tempo que horver rompeu-se. ... ac,* ... .
servido de conformidade cora o disposto no art. 2o O novo plano sera estabelecer doas nos electri- As folhas desta capital tem narrado minuciosa-
da lei provincial n. 276 de 7 de abril de 1831, com- cos. e para semelhante lim a directora pede aos mente esses festejos, assigoalando mais esse teste
binado com o arl. 3"da de n. 436 de 26 de maio de accionistas mais a quautia do duzentas e cncoen- munho que a rainha acaba de dar a' memoria do
1838.-Communicou-se ao commandante do corpo
156.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
teresse puramente interno se annuncia que se Ira-
lar das questoes europeas, para que o governo
possa melhor estabelecer a atlilude que Inglaterra
convm seguir, em pre^-enga do? projectes ambi-
ciosos que manifestam as duas grandes potencias
allemas.
Diz-se que nesla parlo a cmara dos commnns
ser muito explcita, pronunciando-se a favor das
nacionalidades, e contra as potencias invasor as.
Na ultima sesso a cmara mostrou-se muito fa-
voravel Dinamarca por occasiao da guerra, e
de polica.
Dito ao mesmo.Expega V. S. suas ordens afim
de que era vista da nota Inclusa por copia se arre-
cade a importancia da despoza que tem a fazer o
bacharel Jlo Gonzaga Bacellar, juiz municipal e
de orphaos do termo do Cabo, para obter segunda
via da portara do governo imperial que Ihe proro-
Dito ao Dr. chefe de polica.-Expega V. S. as pa por mais 6 metes, sendo 3 com ordenado e 3
suas ordenspara que o delegado d > termo de Cim-' com meio ordenado, a licenca que Ihe foi conce-
bres remella a relagao dos presos pobres existen- Idida.
tes na respectiva cadeia, durante o mez de junho | Dito ao mesmo.Em vista do que soln.iiou o ur.
ultimo, afim d- qc.e possa ser examinada na the- chefe de polica em olflcio n. 1,317 de 6 do corren-
souraria provincial a conta das despezas feitasWe, providencie V. S. para que os 6 guardas nacio-
com taes presos naquelle mez, segundo consta de naes destacados na villa da Escada, sejara
offlcio da predlta thesouraria, datado de 13 do
ta mil libra-. O Great Eastern executara a nova seu muito amado esposo ; e hoje que S. M. tem
e futura empreza, para a que a dita companhia concillado a sua dor pela perda soffrida com os de-
coutraiou ja com o proprielario deste navio. veres do seu alto cargo, todo mundo sympalbisa
Em Nova York acha-se organisada urna outra com a sorte da soberana que leve a desgraga de
companhia, cujo (iii estabelecer tambem um le- ser privada to cedo do melhor dos maridos. As
legrapho elctrico enlre a America e a Europa por lernas manifeslagoes que S. M. consagra sempre a'
meio do eslreito de Behring. Esta empreza eolio- I memoria do principe Alberto sao urna prova de
cou grande parte das suas aegoes na Russla, que ; moralidade da mesma augusta senhora, e o povo
altamente iulercssada na execugaodessa idea. A inglez aprecia com orgulho as altas qualidades dos
empreza espera concluir esse projecto dentro de seus soberanos.
n duplcala, mando V.S. pagar a Joao B.p. mande V. S. pagar, senao houver inconveniente a re uw.te i a
i Goimaraes Peinte, conforme solicilou o qnantia de lb4?j, despendida com o sureo dos iraao^ ae i.un.j
; polica em olflcio de 21 do corrente, sob presos pobres da cadeia do termo de santo Antao, ^"u-"" ""
corrente e sob n. 353.
Dito ao Inspector da thesouraria de iazenda.
Declare-me V. S. com a possivel brevidade desde
.piando devem ser pagos seus vencimentos, pelo
almoxarifado do presidio de Eernando, os offlciaes
e pragas do batalho n. 9 de infantera do muni-
cipio de Olinda, que se acham destacados no mes- Santos, no
mo presidie.
Dtlo ao mesmo.Estando etn termos o pret
junto em
ti-u do
chefe de poli
n. 1.433, a quanlia de 365 proveniente das diarias ; dura
abouadas aos recrutas Joao Francisco dos Santos, se
Joao de Souza Ferraz, Francisco de S.uza Netto r
ou .Nerv, J is Ferreira Moreno, Alexandre Anto-
nio de Sonza e Manoel Joaquim da Costa, que re-
metleu o delegado do termo de Flores e foram
destinados ao servigo do exercito ein 17 de abril
deste anuo, segundo consta do predilo cilicio
Ditoao cnsul da Prussia. Aecusando recebido
o offlcio, que em 14 do corrente me dirigi o Sr.
Adolpho Schafneitn'n, consol da Prussia nesta pro-
vincia, tenho a dizer Ihe em resposta qu<> em 15 do
corrente, puz o cumpra-se no lilulo que me apre-
sentou cora o seu citado olflVio e ficam j expedi-
das as convenientes commmunicacoes as repartigoes
competentes.
Aproveito esta occasiao para assegurar ao mes-
mo Sr. cnsul, os meus protestos de estima e con-
sideraco.Fizeram-se as necossarias communica-
gSes
destacados na villa da Escada, sejara ali
pagos 'Je seus vencimentos pela respectivas collec-
toria. ,
Dito ao inspeclr da thesouraria provincial.
Consinta V. S. que Jos da Roch i Paranhos, sirva
1 de fiador om logar de Genuino Jos Tavares, na
do Forneci mentes
quatro auno-, e ja comegou os seus Irabalhos ha-
vendo recebido do governo russo todas as acuida-
des e privilegios para o bom resultado daquella
til associago.
As noticias sanitarias deste paiz nao sao inteira-
! mente satisfactorias, com quanto o cholera-morbus
i que est tazendo estragos em alguns pontos do con-
! tinente europeo, nao haja invadido anda este rei-
no. Mas a peste que tem destruido aqui muitos
Na falla de assumpto proprlo, a iraprensa in-
gleza tem discutido com interesse os merecimentos
da convengo de Gastein Saltzburg, que acaba de
ser firmada eulre o re da Prussia e S. M. o Im-
perador d'Anstna, afim de regular o estado provi-
sorio dos ducado* do Elba. A cessao do Lanem-
burg a' Prussia, medanle a somma de trinta e nove
milhoes de francos, tem sobreiudo provocado as
iras dos jornalistas inglezes, que defenderam sem-
pre a ausa dos ducados, sustentando o principio
milhares de gado vannum, aprsente mais ou me-
arrerr jg medicamentos, nos seus elfeiloshorriveis,causando muitos casos de i da Independencia destes.' O fim da dita convengo
para a casa de deteucao como pede Jos da Cruz' febres falaes, devidos talvez ao consumlo de car- l aqui reputado falso, porque nlnguem acredita
requerimento sobre que versa a sua ne provenientes de anmaes empeslados, contra o ; que a Allemanha acceiara' aquella solacio, con-
inrormagio de 21 do corrente, n. 370.
Dito ao mesmo.A' Jo- Antonio de
Freitas,
que as autoridades lem empregado todava a maior
diligencia, havendo castigado j diversos vendedo-
res que tem abusado naquelle sentido : os mag -
dres estSo dispostos a punir com se-
abusos, e o mesmo larao as autori-
mezes de julho e agosto deste anno, como i dades locaes dos oulros poufbs do Rcino-L nido, ou-
v das dua, inclusas oonas, cjue para esse Gm "e o mal fez ja appangao.
o chefe de polica com olflcio de 20' sc0-i'a est
do corrente, sob n. 1.419.
Dito ao mesmo.Declaro a V. S.
feto lambem eslra-
i gos e somonte a Irlanda se acha preservada de :-e-
para seu co- melhanto calanudade, que ameaga a Iiiilaterra com
traria alias s nianilestagoes "expressas do povo
Schleswig-Holsteln, e a opiniao geral que esse
documento vira a ser anda um dia a causa de
graves complicagoes exteriores para a confedera-
gao Germnica.
A Prussia vai no seucamnho de conquista, sem
lembrar-se que cedo ou larde a Franga podera'
pedir-lhe as provincias do Itheno como compensa-
gao para seu equilibrio ; e a Austria, vendando o
Lanemburg, prepara assim o caminho para perd
Temosa vista carias ejornaes da Europa, tra-
zidas pelo vapor inglez Onrda, alcangando: de
Hamburgo a 5, de Paris a 7, de Londres a 8, do
Porto a II e de Lisboa a 13 do corrente.
A demissao do ministro do reino da Italia o
Sr. Lanza, all um faci de grande imporlanch, nem por sso o gabinete inglez saino da expeciati-
pois era naquelle estadista que a opiniao publica va, e espera-se que nao lenham agora melhor exi-
depositava toda a conlianga para a direegao das lo os seus esforgos.
eleigSes geral. I uu-se que o parlamento se oceupra tambem das
As causas da sua demissao datam das negocia- questoes de Veneza, Roma e Polonia,
goes com Roma. o partido dominante da cmara dos communs
O Sr. Lanza estava di posto a que se flzesse lo- liberal, mas a ndole da nago essencialmente
das as concessSes aquella corte; renunciando ao commercial, e pensando a opiniao publica nos seas
juramente dos bispos ; mas os seus collegas sus- interesses e na prospendade nacional, nao se pode
tenlaram urna opiniao contraria que prevaleceu. prever qual vira' a ser a resolugo do gabinete,
Um desaccordo desta natureza entre os membros quando o mesmo parlamento chegue a urna vota-
do gabinete devena pois produzir urna crise que se gao no sentido de se protegerem os povos opprimi-
manirestaria na primeira d^sintelligennia. Duvidas dos pelas grandes nagoes.
que se manifeslaram sobre a nomeagao de um Torna a fallarse na sahfda de lord Palmerston
funecionario dependente do ministerio do interior do poder, parece porm que a sua sobstituigo s
aggravaram a situagao. O Sr. Lanza ficando pois; se verificar depois da abertura do parlamento,
completamente solado dos seus collegas no minis-1 Assegura-se que o velho ministro conhecendo
tero pedio a sua demissao que .foi aceita. : quanto difflcil a situaco e os embaragos que a
O Sr. Lanza foi substituido pelo Sr. Natoli, mi- adrainistrago ha de encontrar diante das exigen-
nstro das obras publicas, e muilo condecido pelas cas do partido liberal, pretende deixar o gabinete
suas opinioes contra o partido clerical. sem afrouxar a terga do triumpho que tem alcan-
Esia reorganisagiio ministerial mudar, segundo gado como primeiro ministro da primeira potencia
se julga, a feco poltica do gabinete. martima, eoncorrendo pelo seu conselho a poltica
O Sr. Natoli Siciliano, e perlence-lhe o titulo para a conservaco da paz.
de barao, chegou durante a eraigragao a tal estado Falleceu m Roma no dia 2 de setembro o
de penuria, que foi obrigado a enirar no servigo de
urna casa de commercio em Genebra.
Eleito depulado em 1860, foi nomeado ministro
algumas semanas antes da morle do conde de
Cavour; e quando, depois da perda deste grande
principe de Marignau Jors Bouaparte.
Verificou-se em Munich urna reuniao de ita-
lianos, onde fra muito vlctoriada a convengo de
Gastein; este convenio que, na Austria, na Prussia
a na Allemanha, desagradou muito. e promoveu na
estadista, deixou o gabinete, tei chamado sub-pre- imprensa de Londres, Paris e S. Petersburgo nola-
feiura de Brescia, e em seguida elevado cathe-' veis consideragoes, agradou as colonias italianas da
goria de senador.
O Sr. Natoli gosa de um grande conceito pela
sua illastragiio e pela rigidez de seu carcter.
Fica vaga a parle da instruegao publica. Apezar
de se dizer que o gabinete italiano trata de se con-
solidar, procurando approximar se um pouco das
ideas do partido de accio; diz-se tambem que o
general Lamarmora tenciona pedir a sua demissao
Allemanha, porque tendo a Austria vendido a Prus-
sia o Laxemburgo, tambem podera' vender a Italia
e Veneza.
As negociagoes secretas entre Vienna e Florcn-
ga coinegarara em outubro do anno passado; as
primeiras proposUs partiram da AUilria, logo de-
pois da assigoaiura do convenio franco italiano.
O governo au.-lriaco fez constar ao governo ila-
er
direcoao e nabode aalorlsaro : uma narestia medouha n'um dos seus prmeiros : talvez o resto da Lombardia mediante "urna "venda
chefe da repartido 'das bra publicas a mandar a"'Bos de cousummo : o governo da rainha esta-1 que Ihe sera' imposta I Entretanto a Prussia vai
fazer com urgencia os reparos de que precisa a beleceu uin cordo sanitario entre a ingliterra ejsem deraura tomar posse do Schleswg, de Kiel, e
caa que serve de reservatrio d'agua frrea na Qiella llha, prohibiudo all toda importago de do Lanemburg ; e a Austria finara' no Holstein,
pdvoacao do Catanga, os quaes coniam do orea- e*? qaalijaer, s.-ndo que es^a medida tem produ- era quanto assim cenvier a Mr. de Bisraark que
ment luuto Dorcobia na importancia de 944600 zido ate agora os melhores resultados; e omesmo provavelmenie tera ja um novo plano para ex-
a^ r ~' | expediente tena de adoptar sem restricgae com pellir afinal as tropas austracas da parte dos du-
Dito ao mesmo \ttendendo ao que expoz no I ttiqio a irporiaeo aqu de gado extrangeiro, se cados em que tem de ficar segundo a convengo
incluso requerimento documentado Antonio Mala- nao tosse a uecessidade de abastecer o mercado, de Saltzburg
quias de Macedo Lima ex-arrcinatante da obra do ne Pre daquella mercadona subi ja extraor- O gabinete do Londres presencea com tudo este
empedramento ntreos marcos do 6 a 8 mil bragas
quando o novo parlamento se adiar reunido, o liano que estava prornpto a reconhecer o reino da
que ter lugar no prximo mez de novembro.
Dz-so que ser o Sr. Ratazzi nomea.b prxima-
mente para presidir ao novo gabinete italiano, mas
nao se julga que uma adroinistracao presidida por
aquelle estadista offerega suITlnienie estabilidade.
A maioria das opinioes inclinase a favor do Sr.
Riccajoli; mas parece que el-rei Vctor Emmanu"l
Ihe pjuco affeigoado, mas as nircom;tannias ho
de segundo as melhores opinioes encaminhar o
Italia, com a condigo de que a Italia se havia de
compromeller a uo atacar, nem permillio que fos-
se atacada a Austria, duraute um certo numero de
annos, que seria Uxado no convenio.
O gabinete Italiano responbeu a esta proposla,
segundo parece, que a queslo veneziana, lornava
iuadmissivel aquella proposta; o general Lamar-
mora pronunciou nesse lempo um discurso no
parlamento em que aonunciava que estava coa-
re' para urna composigo governarnental a que pre- vencido que a Austria ch-.garia a reconhecer a ne-
na estrada da Victoria, encampada em 28 Je feve-
reiro de 1861, recommendo a V. S. que de confor-
midade com a informagao junta por copia, minis-
trada pelo chefe da reparticao das obras publicas
Dito ao commandante superior da guarda naci- em 9 do corrente, sob u. 292, e em vista do corn-
ual do Brejo.Inteira do de que no da 16 V. S. ptente certificado mande pagar ao supplicante a
fazia seguir para esta capital os guardas nacionaes' quantia de 18S-3, que existe em deposito nesta Hie-
de que trata em seu offlcio de 13 do corrente, te-' souraria e que a elle pertence, como se v da cua-
nto a dizer-lhe em resposta que remetta quanto da informado.Commuoicou-se ao chefe da repar-
antes os que se frem apresenlando.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Garanhuns.Inteirado do que V. S. me
communicou em oflicfl n. 75 de 4 deste mez, tenho
a dizer Ihe era resposta que para estranhar a de-
mora havida na remessa dos contigentes, que aos
batalhoes da guarda nacional, sob seu commando
superior, coube dar para o servigo da guerra o que
nao pode ser explicado senao pela pouca solicitude
que os respectivos commandantes e oflciaes tera
mostrado no desempenho de seus deveres.
Cumpre porlanto, que V. S. lhes faga sentir isso
mesmo e que incorrem elles na* disposlgoes do de-
creto n. 3,506 de 4 de agosto prximo findo, que se
lhes larao efleClivas se por ventura anida se de-
morar a vinda dos mesmos contigentes.
Dito ao mesmo.Inteirado do cometido do offl-
cio de V. S. n. 70 de 31 de agosto prximo findo,
tenho a dizer-lhe era resposta que raecommuiiique
qual o procedimento ulterior do alferes Jos Rodri-
gues da Paixao, afim de providenciar a seu respei-
to como for de lei.
Dito ao director do arsenal de guerra.baga V.
S. apromptar o armameuw, corrame, fardara
ligio das obras publicas.
EXTERIOR.
dinarameute.
Eutretauto, teinse entendido com os governos
dos dlfereutes paizes que exportara gadu daquella
especie para esse Reino, couseguiudo estabelecer
uma nvestigago minuciosa acerca das cabenas
que houverem de ser exportadas afim de evitar
que para aqui venham as que possam achar-se em
conJigo.'s sanitarias pouco desojaveis.
Na Russia, Hollanda e outros pontos, adoptou-se
essa regra, e gragas as deligencias dos cnsules
britanmeos se espera que ella produzir benficos
resultados; Ueus assim o permuta, porque a popu-
laco desle paiz solfieria horrivelmeiiio se por uma i
ca'reslia excessiva tivesse de prlvar-se do alimente!
da carne ao qual est habituada.
COlRESPOJDEXIVS 1> BIA-
BIO IF, PEB3ABMCC
espectculo sem levantar a voz era favor dos Duca-
dos, por quem em outro lempo mais remoto pug- :
nou tanto, contribuindo mesmo para sacrificara1
Dinamarca ; assim que lord Russell costuma fa-
zer, quando se trata de questoes polticas com4na-
goes conliuentaes de primeira ordem, que uo acei-
tara as nsinuagoes deste gabinete I
O duque de Auguslenhurg, presidente alias mui-
to querido no Holstein, fica portante posto do parte i
naquella resolugo de Salizburgo, sendo reservada
para mais tarde a deciso dos direitos que elle pro-:
clama.
Algumas das potencias secundarias de Alterna-
nha acabara de apresentar uma peligo a Dieta de .
Francfort no senlido de ser submeltida a nina com-
sida o Ricasoli, cujo espirito e poltica agrada
maionados Italianos.
Concluiram-se as cleicoes administrativas; de
oitenta conselheiros manicipaes, no reino de apo-
les, s foram eleitos 16, pertencentes ao partido
radical, quatro dos quaes foram tambem votados
pelo partido liberal. O partido bourbonico nao al
caogou, e obteve tanto dos liberaes como dos ra-
dicaes.
cessidade de uma transforraagao, pela qnal se con-
signara a liberdade de Veneza. As respost?s do
gabiuete austraco obstaram a continuago deste
negocio.
Quando ha pouco as relagoes entre a Austria e a
Prussia se tersaran mais graves creando uma si-
tuagao difflcil na Allemanha, o gabinete de Vienna
fez novas tentativas em Florenga, mas nao foi en-
tao mais feliz nos seus resultados.
Assegura-se que o gabinete austraco ftffereceu
O resultado geral destas eleigoes para qual o
espirito, dos eleitores e a confinga que deve ha- renovar as suas' relagSes diplomticas com a Italia,
ver as prximas cleig5es polticas. ] com a condigo de excluir todas as questoes terri-
Aiguns jurnaes italianos propagam a noticia de loriaos, oas licava como outr'ora de p a condigo
que o gabinete est resolvido a aceitar em parte as j de nao ser atacada a Austria. A Italia recusou no-
doutnn is do partido de acgo ; corre ao raesmo [ vamente.
IiOXDBES.
8 de setembro de 1865.
que ha de mais ou menos afrentar todos os valores
desta coiiiinunidade, com oque ter o paiz de pas-
sar talvez por um sensivel desequilibrio apezar dos
immensos recursos de que sempre dispoe uma na-
go da ordem da Inglaterra.
No meio da apathia que tem produzido nesta ca-
A correspondencia do Brasil, viuda pelo paquete pital e era lodo paiz esses successos, o povo Inglez
de Southarnpton, foi distribuida aqu a 4 do corren- parece excitar de jubilo pelo espirito de bospitali-
te, mas o publico havia ja recebido a 30 do proxi- dade qne acaba de dispensar esquadra franceza
mo passado um resumo das principaes noticns pe- (ancorada em Porlsmouth sob o commando do al-
io telegrapho de Lisboa. I mirante baro de la Roncire de Noury.
Os jornaes tem annunciado que Sua Magi'stade >a rniulia antecedente carta havia eu annuncla-
o Imperador do Brasil avangou at S. Gabriel, on- o que o duque de Jomerset havia seguido para
de se coucenlravara algumas forgas imperiaes; therburgo com urna divisao naval encouragada,
bera como que os Paraguayos nao tinhamainda que all tora para assislir a grande lesta do rape
Esta calanudade reunida com a fraca colheita misso daquella assembla a convengo de Gastein,
de cereaes que aqui houve, aprsenla um quadrol a maioria decidi porm nao adoptar esse expe-
asss sombri: para a Graa-Bretanha ; quaudo este diente, resolvendo ao mesrao lempo temar em cou-
e artigos de equ| amento que forem necessanos
para 500 pragas do batalho que est organisam
rador Napoleo, que se celebra animalmente a 15
de agosto; visita que foi acolhida p^la marinha
franceza cora a maior alegra, e que deu lugar a
mil demonstragoes de respeito Gra Bretanha.
ousado avangar at licuhy, onde encontrarao por
certo seria resistencia por nossa parle. Esta de-
mora as operacoes do exercito de Lpez aqui
Interpretada ja como pusilanimdade, agora que
o^?nemfl-K^^d^"a\uaa nacional" Mariano Xa" \ elle sabe achar-se cercado pelas forgas imperiaes; Hiendo regressado d'alli primeiro lord do almi-
vJr rrnBrn a r.inha i entretanto aguarda-se com interesse a noticia do ranlado desembarcou em Porlsmouth onde veio
imao mesmo-Faca V S apromptar com ur- primeiro encontr das nossas tropas, sendo certo, dar as suas ultimas ordens acerca da recepeo que
cene a oara serem enviadas afrga de guardas na- que uma victoria em nosso favor vira causar ueste ail se preparava a esquadra franceza; de sorte que
c.ones actualmente^o tacada no presidio de Fer- paiz o mesmo bom etftito que ja produzo a bata- Do dia 28 do prximo passado,quando all ancorou
batalho de infantera do municipio de Olinda, e j glalerra da nossa super ondade nesia lula ,1 a te-
o tantos cobertores, declarando-me V. S. o davla sempre orna certa incerleza que provem
prego de cada um desses artigos para ser commu- apenas das cond.goes fortuitas da guerra
A mesma ixprensa ingleza tem annunciado que
um decrete imperial chamou para a effectividade
de servigo todas as guardas uaciouaes do Brasi
icado ao commandante do raesmo presidio.
Communicou se ao commandante do presidio de
Fernando. .
Dito ao inspector do arsenal de mannna.
meta V. S. para a capital do Rio Grande do
no primeiro vapor da Companhia de Paquete
aoui locar procedente do sul, o escaler que se
t-io nesseParSena. para o servigo_.de visita io J"ft&5 'pTev
a esquadra do almirante de la Roncire, todo o pro
gramma dos festejos foi Belmente executado, como
as autoridades inglezas desejavam por espirito de
iunoceate rivalidad com a Franga.
frauceza i /. a sua entrada na Babia de Spilhead
sid-ragao esse assumpto quando a Dieta houver de ;
reunir-se depois do adiameoto de oito semanas em i
que acaba de entrar : esta talica fi talvez com o
lim de observar o effeito que far no estrangeiro
esse pacto austro-prussiano, que alias nao popu-
lar na Allemanha.
As noticias do Per ebegam al 23 de julho, o!
se rferem ao progresso que a revolugo vai fa-
zendo na melle desgragado paiz. Caseco tinha
avangado comas frgas rebeldes al Huacho, ainea.:
gando a capital onde o presidente Pezet se mantera .
anda com o exercito legal; a rebellio tem ganho
entretanto terreno por toda a parle, e agora que
se acha de posse da maior parte da esquadra pe-
ruana, nao recela mais ver o porto de Arica blo-
queado, podendo assim receber por all todos os
soccorros exteriores de que possa carecer.
A crvela Umao que o governo de Lima manda-
ra construir ha pouco neste reino, acaba da passar-
se para os rebeldes, recebendo a seu bordo no por-
to de Valparaso o ministro do Peni all residente,
que igualmente trahio o seu governo por meio dessa
defeegao vergonhosa; esse individuo tomou o com-
mando daquelle navio, dingindo-se para Arica no
intuito de reunir-se aos detnais navios de guerra
rebeldes.
Tal a ultima phase que aprsente a insurrei-
go que rebentou no Peni cerno pretexto do trata-
tempo em toda a Italia, que aquelle partido tem
projectos de uma tentativa do lado do Mincio.
Era Bergamo trabalha activamente a polica aus-
traca para descobrir o chefe da insurreigao de
Fnoul, cujos implicados se acham j em processo
nos tribunaes austracos; diz-se que todos esses
passos sao devidos a denuncias, das quaes consta
que aquella chefe projectava urna invaso no sul
do Tirol.
Tudo annuncia que se approximam acontecimen-
los importantes.
No da 21 de agosto houveram algumas des-
ordens em Brescia, os partidarios de Mazzini
A Austria segundo se diz, era presenga deste re-
sultado, recorreu a dieta de Francfort, e ao gabi-
nete francez, mas consta que este declarara que
uenhuma influencia poda exercer sobre o gabinete
italiano.
Assegura-se que desde ento a Austria nao dava
mais passo algum em relagao a Italia, a nao ser o
que anda nao ha muilo, se escreveu em relagao a
misso de Vegezzi em Roma, e aos protestes apre-
sentados em Madrid contra o reconhecimento do
reino italiano, mas esta ultima parte nao se con-
firma.
A Au-tria e a Prussia subraellerara no dia 25
Com eff-ilo a esquadra encouragada da marinha- do Vivanco Pareja, que regulou as reclamagoes da
muito nesta praga os
S^faffi dPer02tTo'coS^'offlSciodueCslea^aos i achara as transacg5es entre as" pragas do Brasil e
&^SWXSX^^SR S!a NadLa0nm^ons,a de positivo quanto a ce.ebragao
iSrpresidJdipromiadoRio:
Do ao mesmo-Mande V. S. nao s fazer os ton tem sahtdo muilo ouro para o Rio de Janeiro,
con ros dTque necesita a bola da baixa grande e telvez se,acora. eues recur sos que o governo ra-
SpSao XsMe SSS deT^ i 55 ^^^^ J
SSi.. parramarragao'da bola da baixa pequea #^-22 tig
mw Lo commandanle do corpo de polica.-D! dig5es deste mercado monetario sio anda difflce.s,
V S baiira^oTdadod0c0nJ0Psob sea comman- sobretodo quando se tralasse de um emprest.mo
do Manoel dS Santos Costa, visto que, seguudo a I para o Brasil que tivesse de set destinado a guer-
rinha da Franga, recebeu brilhantes e repelidas
ovages, em que sobresahiram sempre os nomes
dos dous soberanos alliados.
O duqoe de Jomersel deu um sumptuoso jantar
a bordo da nao Duque de Welhngton, e Sir Michael
Seyraour outro no palacio do governo, alm dos
bailes, llumiuagoes, fogo de artificio com que a es-
qoadra alliada tei muilo festejada. A baha de
Spilhead apresentava um espectculo maravilhoso
por occasiao da manobra dessas duas esquadras
pertencentes s duas primeiras nagoes martimas
do mundo e de parte aparte nao faltaram os jus-
tos test .munhos de admlrago pelo modo perfeito
com que se executou o programla das mauo-
bras.
A imprensa ingleza tem applaadido essa solemne
Hespanha.
Mas que pretender fazer o chefe daquella sedi
gao em relagao aquelle pacto internacional, caso
esse movimento venha a triumphar? Uma resis-
tencia qualquer ao compromisso feto com a Hes-
panha levarla o almirante Pareja a oceupar de no-
vo as ilhas Chinchas, e a bloquear os portes perua-
nos, sem que essa repblica possua os meios de re-
sistencia bastantes para evitar tal correcgo ; deste
modo essa sanguinolenta luta ser de lodo estril,
a nao ser que a guerra se estoja fazeudo com o es-
pirite interesseiro de depdr Pezet para elevar Cas-
tilla.
O almiraute hespanhol conserva-se no Pacifico
com teda a sua esquadra.
l)o Chile nada se sabe por emquanto com rea
gao a queslo com a Hespanha ; s mais larde
que dalli constar a impress) que causou a regei-
go do tratado hispano-chileno por parte do gover-
no de Madrid.
O congresso chileno approvr o artigo da cons-
quizeram celebrar o anniversario da batalha de As- a dela germauCa o convenio sanccionado em Sal-
promonte. Grande numero de agitado'es percorria UDUrgo. Os representantes das duas grandes po-
as ras da cidade, concentrando se n'uma das pra-
gas onde se sol avam vivas a Garibaldi.
N'alguns pontes foi apedrejada a guarda nacio-
nal, e consta tambem que o syndico ficra ferido
e que a populaga invadindo a municipalidade, con-
seguir destruir alguns movis. Este movimento
porm nao progredio. Uma carga de cavallaria dis-
persou os amotinadores e reslabeleceu a ordem.
Anda que a atlilude do povo nesta conjunclura
parecesse demonstrar que nao sympalhlsa cora as
doutrinas do partido de acgo, nao dexa coratudo
esta tentativa de causar serios recelos.
Os mazzinistas tambera pretenderam promover
uma manifestagao em Roma, mas os seus esforgos
passaram all desaperrebidos.
As questoes de reforma religiosa comegou a agi-
tarse na Italia; conslituio-seem Florenga urna as-
sociago de presbteros que nao quer dizer missa
senao' em italiano, e que administra a commnnho
debaixo das doas especies, pao e vinho; uma
imitago da igreja cathohea franceza que o abbade
I Cbatel quiz fuodar em 1830. /,
Dz-se que o exercito Irancez de oceupagao em-
prehender prximamente a evacuago de Roma :
I e que tera desde ja uma reduegao de quatro mil
. horneas em consequencia do recrutamento pontifi-
cio.
O governo francez ja expedio as necessarlas or-
dens para regressarera Franga dous regiraentos
at o lim do anno.
Continua a fallar-se na queslo que levantou to
grande indisposigo o ministro da guerra Petite. O
factofle que o ministro aecusado o segrate :
Em 1862 o Sr. Villata, entao raajor, e hoje coro-
nel, commaudava uma columna que persegulo os
garibaldiuos; leudo feito alguns prisioneiros, en-
' controu entre elles cinco ou seis desertores, e man-
dou-os fusilar logo sem processo.
Apenas este negocio se tomou publico, o coronel
Villata escreveu declaraodo que provana que ha-
via cumprido o seu dever; o minisiro da gu',.ra
tencias deram conhecmento aos gabinetes estran-
geiros das eslipulages do convenio, e, segundo
| diz a Independencia Belga, essa communicago nao
foi recebida era Londres com melhor acolhimento
; do que em Paris.
Os estados secundarios parece quererem perma-
necer na mesma situagao. Na dieta de Francfort
I a Saxonia e a Baviera pronuneiaram-se contra o
| addiaraento do exarae das prepostas que apresen-
taram. Oulros pequeos estados tambem protesta-
rara ; mas o Wurteraberg que at agora se tem
mantido firme contra as prelenges das duas gran-
des potencias, parece querer retirar a sua opposi-
go, por isso que o orgo offlcial declara j que o
convenio de Gastein tera nicamente por fim esta-
belecer a copossego as melhores relagoes em
presenga das circumstancias actuaes.
No dia 14 de agoste houve em Buchacest
grandes ducados. As disposigoes do monopolio do
tabaco, que deviam comegar a vigorar no dia 13,
pozeram em agitago toda a popuiago; a inquieta-
gao era geral.
Segundo a tabella adoptada agora pelo governo
dos principados, o tabaco de primeira classe pas-
sava a ser vendido pelo estado com um augmento
de 300 por cento; a segunda qualidade na razo
de 200 por cento; e o cigarro ou qualidade infe-
rior ficam sobrecarregados com um augmento de
cento por cento
Logo que se espalhon esta nolicia, os negocian-
tes recorreram aos cnsules estrangeiros, sollici-
tando a sua protego no caso de rebentar algum
movimento a urgente; tel era a agitago do espi-
rito instantneamente, pronunciado.
Os consoles porm nio procederam de aecrdo
neste imponente negocio.
Os agites francez e ioglez declararam que o
moDP,poio nSo feria os Interesses das suas respec-
Vivas nagoes.
O cnsul da Rossia limitou-se
a recommendar
publiccu logo depois a. sua. circular, &Cor^je|na'QCi01 aos negociantes que nao entregassem os seus depo-



"N/-
iiaro de f ernambuco Quinta fera i; de Nccuibro de i80l.
as
posiios de tabaco ao governo, e que os conservas-
sera sellados para exportar.
Os representantes prussianos nao se occupam da
cau-a dos subditos do seu paiz,
O cnsul austraco recebeu ordem do seo gover-
no pira protestar formalmente e para exigir do go-
verno dos principados que pagasse o valor real
dos depsitos confiscados. ,
Segundo o regulameoto o negociante e obrigaao
a entregar ao estado os seus depsitos do tabaco,
recebeudo em troca om certificado celo qual se pa-
gara 5, 10 ou 15 por cento em dinheiro no praio
de algumas seraauas, sendo a qeantia restante re-
presentada por om titulo em papel.
O governo receiou desdo logo desordens serias,
totnou por consequencia as precaugoes aaaan-
iadas para combater urna osurreiQao. Urna par-
te da guaroicio foi mandada hoje sahir da cidade,
o resto teve ordem para se conservar era armas
nos quarters.
Numerosas palmillas percorreram as mas, du-
plicaram-^e as sentiBellas; e a artilharia estava
engolada e montada nos quarteis, havcndo-se des-
iribuido plvora e badas a toda a guarnicao.
o da 14 de madrugada liam se em todas as
esquinas proclamares annunciando ao povo que
a autoridade armara como agentes de policia ura rtes precos dos gneros do Brasil :
bando de mercenarios que pretenda oppor-se pe- Hamburgo, 5 de setembro
la violencia a justa reclainaco dos povos. O assucar de Pernambuco branco vendeu-se de
Nessa mesma manhaa os agentes consulares es- 18 a' 20 l|2 sch. nominal e ornascavado de 15 1(2
trangeiros recebiam cotnamnicac.des secretas ca a' li
que se pedia que interviessem no estado em que
se achava o negocio para evitar a desorden^ que
eslava iramioenie. Rebr.ntou nesse mesmo
Siqueira Lampos ".amoam-a'* assentar-se n-s meios
de organisar all; ura ^po ,je voluntarlos! ou ura
contingente dastes, para marchar para o calmpo da
guerra m desaffronta dos bros naclonaes.
A oslensao deste expediente por todos os pontos
da provincia serla de grande utilidade, urna vez
que a respectiva promoco caiba a pessoas presti-
giosas, que bem merecam dos seus compaochia-
nos, e gozem de influencia real.
Km Flores nao pode essa reuniio deixar de ser .
proficua pela importancia do Sr. tenente-coronel Si- Uoba Cavaicanli,
queira Compos ? o qual por cerlo muito pode fa-
ler por perlencer a' familia alli prestigiosa, o dis-
por de sympathia, e qualidades pessoaes.
Alm diste, ja' hontero noticiamos o olerecimen-
do Sr. Dr. Amaral, e com igual proposito acna-se
em camiho o dito Sr. tenente-coronel Siqueira
Campos, ceja idolatra pela honra patria fica ajssim
patente, azendo-o credor por mais esta razo dos
elogios de seos concidados.
No da 29 do correte devia partir de Lisboa
para o nosso porto, o vapor inglez Gladtator.
A mala da Europa do mez corrente, sera'
trRiida pelo vapor Gueme, que sanio de Bardus
ce dia 2o.
Dos jomaos da Europa coinemos

CIR0NICA_JlJDICUI4
TRIBUV1L DA IlKLA, AO.
SESSAO DE 26 DE SETEMBRO D4S 1853.
PRESIDENCIA INTERINA DO EXM. SR. DESXMBABQADOB
SANTIAGO.
As 10 horas da manhaa, presentes os Srs. des-
cenias ; mas a assembla provincial, se approvr^,
a postura municipal, s o (ez irapondo-llie a ^n.
dicao de serem fornecidos gratuitamente ".ppare-
Ibos s casas que pagassem de 135300 p o que esleadia o numero lalvez a m?.'is de duas
mil.
A le provincial n. 552 de 20 e abril de 1863,
que approvara a postura municipal, foi saneciana-
embargadores Santiago, Gitirana, Lourenco San- da Pela presidencia da provincia; mas o Sr. Cam-
tiago, Assis, Motia, Guerra procurador da cora, bronne nao acceilou a imposiclo, e proiestou em
Domingues da Silva e Barros
lempo contra ella perante a presidencia, como elle
Vasconcelos, fallaado o"s Srs. desembargadores mso>o declarou pera ate a comrnisso reunida. As-
Almeida Albuqaerque, e Doria, abrio-se a ses- sim Pois> Sr.Cambronne nao poda allegar em seu
sao. favor um directo que era baseado sobre urna lei,
Passados os faltos, deram-se os segua tes contra a qual elle havia protestado ; porquanto.des-
julgamentos. de que so recusara a sugeitar-se ao onus, perder o
Aggravode peticao. i direito ao privilegio de serem obrigatorios paraos
AggravaRte, Virginio Horacio de Freitas ; ag-' particulares seus apparelhos, privilegio que uo Ihe
gravado, o juizo. Relator o Sr. desembargador era concedido senao em compensaco do onus.
os segura-
dla o
movimento, que leve eonsequencias graves, pela
resitencia que o povo oppz a forra armada.
A olba oficial pubiicou ao da 15 um aviso as-
signado pelo ministerio do reino, em que daudo
cunta do conflicto diz quo o governo cumprra o
seu dver, e que se restabalectssse a ordem depois
de tres horas de movimento revolucionario, devido
ao concurso prestada pelos boas cidados, devido
a energa quo mostrara o exercilo, do cumprimeu-
to da sua misso, que se linham rfecluado urnas
150 prisoes, e que a autoridade respectiva instau-
rara os. competentes processos.
Na manhaa de 16 a cidade eslava tranquilla,
mas fortes patrulhas percorriam todas as mas, e as
tropas riam-se acampadas as pracas publicas. O
numero de morios entre a tropa nao inferior a
50, tlguraudo oeste numero alguos olciaes.
lleceiava-se que a genta do campo promovesse
alguraa nova tentativa. Estabeleeeu-se desde logo
o estado de sitio na cidade, fazendo-se concentrar
alli toda a cavallaria das provincias.
Era esta a sita-cao em que se-ada va a cidade
sabida do ultimo correio, mas jase fallava tambera
de iguaes aconteciraenlos em Jessy e outras partes
dos principados.
As noticias do Oriente referem-se a difieren-
tes mudancas no pessoal administraiivo dos func-
ciooarios ottomeuos. O govercador do Lbano e de
Beyruth deixou o exercicio das suas fuocgoes por
nao poder Intar com a iufiaoncia quo dominava
as montashas.
A siiuacito creada por este facto e pela attitude
dos partidos, augmeuiavi ,is difficuldades, e o go-
verno de Constanlenopla iiesilava sobre a escolha
que devia fazer para substituir o pacha demittido.
Os phaoaticos das montanhas ainsacavam pro-
mover novas desrdeos. Parece que se pretente re-
correr as ponencias protectoras dos clinstos.
As ultimas noticias do Mxico pouco offere-
cera de nolavel; continuara as escaramuzas par-
ciaes ; as sorprezas de pequeuas forcis de um e
outro lado, sem que tenha bavdo um combate em
regra entre tropas regulares.
As columnas belgas ou fraucezas, segundo diz o
Moniteur lera dispersado por differentes vezes os
discideotes, os quaes apenas abandonadas as po-
voacoes pelas (ropas impenaes tornam a oceu-
pa-las.
O ullimo revez de urna diviso belga foi severa-
mente castigado no mesmo ponto onde tinha sido a
derrota pe general lmissen, que alcancou urna
completa victoria contra os impugoadures do im-
perio ; mas esta victoria que custou aos juaristas
seiscentos horneas entre morios, feridos e prisio-
neros, nao conseguio atada estabelecer a completa
pacilicaco do estado de Mechiacan.
Emquauto pregndem as operacoes militares, o
governo favorece o eslabelecimeulo de colonias mi-
litares e agrcolas, uho s para manter a seguran-
ra do paiz, como para desenvolver a agricultura.
As obras do camiuho de ferro tambera progridem
em muitas direeces ; o servico leleuraphico des-
envolvere em todo o paiz; a industria miuetra
cresce ao passo que os diversos ramos cominer-
ciaes manifestara urna accao rpida, no sentido de
verdadeira prosperidade. Esta transformazo
urna prova ile que as novas ideas sao aceitas pela
na una dos habitantes.
As noticias recebidas do Hait por va dos
Estados-Unidos dizem que o chefe dos rebeldes na-
queile paiz continua a oppor-se as tropas do presi
dente GerTrard. Naquella repblica teera os cousu-
les estraogeiros procurado operar, como mediado-
res, entre os belligeraules, mas nilo s lera sido
baldados os seus enforeos, mas por mais de urna
vt-z tem os cnsules inglez e americano sido amea-
ados em consequencia das sympatbias que mani-
festara a favor da causa de Gcffrard. A insurreigao
continua ainda.
Continua no Cabo da Boa Esperanca a guer-
ra entre os erados livres e os casses.
Estes teem corameltido atrocidades com alguos
subditos iuglezes; julga-se que esles factos obri-
garo a Inglaterra a emprehender urna expedicao
que opere oas fronteiras daquella sua collooia.
No dia 1 do correnle verilicou-se a entrevis-
ta do imperador dos fraucezes e da rainha de Hes-
panha, em S. Sebastio. Diz o Moniteur que o en-
thusiasmo que os povos manifestaran! nessa occa-
sio significa quanlo Ihes agrada ver que deste
modo se prendea: mais os lacos que uera os dous
pailas. Segundo os jurnaes hespanhes o eocunlro
dos dous soberanos foi um acto em que se guardou
urna certa solemuidade. As pessoas nolaveis que
orraa a corte em Hespanha receberara convites
especiaes para assistir a esla solemnidad?.
Os reis de Hespanha deviam pagar o visto ao im-
perador no dia 12 de setembro em Biarritz.
O marquez de fagliacarni ja foi recebido pela
raiuha Isabel, apresentando nessa occasio o prin-
cipe Amaden, filho de re Vctor Eraraanuel.
A opposicao hespaahola pretenda tirar partido
da demora da audiencia que a rainha devia dar ao
representante da Italia. E1 pratica em Hespanha
serem os ministros eslrangeiros recebidos em au
diencia solemne s na capital ; mas esta circuns-
tancia filha da etiqueta, nao obstava a grande nu-
mero de boatos tendentes a fazer notar ama certa
rivalidade entre as duas cortes, mesmo depois do
rec nhecimento. A recepto official do raarquez
de Tagliacarne pz termo a todos esles boatos; e a
affabilidade que a rainha mostrou ao principe, se-
gundo dizem de Zarauz, destroe completamente
todos os manejos partidarics Dromovidos ao que
parece pela fraeco ultramontana especialmente.
O Sr. Ulloa ministro de Hespanha j se acha em
Florenca.
Diz-se que o principe Amadeo tenciona demorar-
se na corte de Hespanha, alguna lempo.
Correm boatos a respeito do casamento do prin-
cipe Amaden cora a princeza Isabel, filha mais ve-
Iha da rainha de Hespanha.
No dia 8 leve lugar em Carabaneheles um simu-
lacro de combate e revista de tropas em obsequio
do principe Amaden.
A queslao do encerramento das cmaras nao se
resolver antes do regresso da rainha a capital.
O estado sanitario de Madrid excdante.
O cholera appareceu em Taima as Baleares.
Em Marselba e em Constantinopla est quasi ex-
tincta.
- El re li. Luiz e a familia real portugueza
partiriam no dia 15 em comboio especial para o
Porto onde iam assistir inauguraco da espos
cao internacional. Regressariam a Lisboa a 26; no
dia 27 seria o baptisado do seguado filho do sobe-
rano, e no dia 2 de oulubro partira o re, a rainha
e o principe real cora a sua comitiva, no vapor
Mindcllo para a sua vtagern a Franca, Italia e io-
glaterra.
O estado sanitario de Portugal era regalar.
As corles no da 7 de setembro foram adiadas
para 5 de novembro prximo.
Os ministros que eompoe a nova administraco
tinham lido lsongeiro acolbimeoto as duas c-
maras.
Toda a poltica dos grupos que nao faziam parte
aifusao se manlinham em especlallva.
Nao havia opposieo organisada, o que de certo
se verificara para a prxima reabertura das
corles.
Fallav se na visila do imperador Napoleo III
a Portugal.
Assis.Sorteados os Srs. desembargadores Guerra
e Gitirana.Deram provimento.
Aggravante, Feliciano do Reg Barros Araujo ;
aegravado, o Juizo. Relatjr o Sr. desembargador
Guerra.Sorteados os Srs. desembargadores Mella
e Vasconcellos.Negaram provimento.
Aggravante, Antonio Moreira dos Reis i aggra-
vado, o joizo.Relator o Sr. desembargador Ucha
Cavalcante. Sorteados os Srs. desembargadores
Gitirana e Motla.Deram provimento.
Appetaroes civeis.
Appellante, Bernardino Lopes de Olivcira
O- "fr- % I LI 1 I Ti I 11* r l,v|i, UU WII'VH "P~
r'c'W1? r: SUDeror 7 'I3 aJL1,l4 sch-' lPalada, a prea Eugenia. Reformada em parte a
bom 6 l|i a G 3i4 e o ordinario 5 a 5^|4. sentauea.
Os couros cotam-se os salgados seceos de Per- Appellante, Jlo Ferreira de Camino; appel-! seu relatorio essa oceurrencia, que rae pareceu
namhuco de 5 li2 a' 6 sch.; os do Cear 5 3(8 a lado, Joflo Felippe da Cunha Bandeira de Mello. | muito importante, redigi o que a este respeito
1 jo sch. e os do Maranhao de 5 a' 5 1|2 sch. | Heformada a senteoca. I se 16 nesse relatorio e foi publicado.
A assembla provincial igaorava essa oceurren-
cia, e tambera a igoorava a comrnisso, poisque
pela presidencia da provincia nao Ihe tinha sido
fornecido documento algura a este respeito ; e se
o Sr. Cambronne nao houvesse dito perante essa
comrnisso o que acabo de referir, ainda hoje se
nao sabia que elle tinha proiesjado contra a impo-
sicao do onus, e por consequencia nao poda firmar
direito a ura privilegio, que ihe foi concedido sob
condicao, como se v do arl. 3 da snpraciada lei
n. 552 de 20 de abril de 1863, contra a qual elle
havia protestado.
Foi por isto e para esclarecimentos futuros, que
insist, na comrnisso, em que se consignas.se em
O cacao do Para' de 6 3(4 a' 7 sch., procurado.
Havre, i de selembro,
O algodo de 16 t|2 a' 17 b.
O algodao regulou de frs. 195 a' 215:
O caf do Rio dem o lavado de fr;. 13 a' 83.
Os couros salgad >s verdes de Pernambuco forara
vendidos a' frs. 45.
Lisboa, 12 de setembro.
O algodo
regula de 340 a' 360 ris por ar-; da, a Justiea.
ra!?'- ____ .. Appellante,Rayraundo Jos de Santa Anna
O assucar branco de li700 a 2300 e mascava- peludo, o juizo.
do de 15350 a'1S550 rs. Appellante, o juizo ; appellado, Jos Mara da
O cacau de iOa 45130 porarroba. Silva
O caf de sorte a' 4j200, o de 2" de 3700 a'
35750 e o de 3* a' 35600 rs. por arroba, com vista
Os couros de 100 a' 120 rs. por arretel. justiea
De Lisba sahio para uosso porto no dia 10 do
Appellante, Domingos Jos Marques ; appellado, Tendo-me opposto na assembla provincial a que
Theotonio Flix de Mello. Confirmada a sen fosse concedida sem limites a autorisaco que ha-
tenca, i via pedido a presidencia da provincia para modifi-
designacao de da. car o contracto celebrado com o Sr. Cambronne, e
Assignou-se dia para' julgamento das seguin- havendo convindo, como merabro da comrnisso
tes : nomeada pela mesma presidencia, em que se modi-
Appellacoes crimes. icasse esse contracto, me pareceu acertado dar as
Appellante, Sevenno Rozendo da Silva; appella- 'explicacoes que*icam escriptas.
Sou com toda a considerado, etc.
Dr. Joaquim iTAquino Fonceca.
Pulas de ext. dem.
Deposito, pharmacia de Pinto, ra larga do
saro n. 10.
VARIEDADES
Sclencias e medicina.
L-se na Union Medcale de Pars:
Osjornaes de medicina fallaram por va-
rias vezes de urna descoberta importante
para a therapeutica, que cousistia na desin- ""unos"!
DILIGENCIA CRIUB.
ao Sr. desembargador
ap-
promotor da
27 de setembro de 1865.
crrente, o patacho Mara Gloria.
Estavam a' carga para os porlos do Brasil,
em Lisboa e Porlo :
_ Para o Para'barcas Nova Pahneira, Adelaiie e
flor do Ver, brigues Viajante, Tamega e Feliz
Ventura ;
P-ira o Maranhaoas galeras Aarora e Mara ;
Para o Ceara'o patacho Estrellas ;e
Para Pernambucoas barcas S. Joo e Aruinda
e os brigues Lata II, Bella Ftgueirense, Relmpago
e Soberano.
O vapor inglez Oneida .tira a mala para o Rio
e Baliia hoje s 8 horas da mauhaa, uo correio.
Hoje tem lugar a benco da bandeira da
guarda nacional destinada ao servico da guerra, na
igreja da Conceico dos Militares.
l'assu hontem, ao cahir da noite, para o sul
um vapor que se suppoe ser americano.
Koje fuucciona o Instituto Archeologico e
Geograpiiico Pernarabucaoo em sesso ordinaria.
O Sr. Francisco Jos da Costa, inspector de
quarciro desta freguezia e empregjado no arsenal
de guerra as respectivas oIBcioas alislouse ha
pouco no 5o corpo de voluutarios, da ido a>sm urna
bel a copia do seu pairioinmo.
Novas cartas do termo de Cinbres, que te-
mos a' visia, referem a continuaci do atropello
violento com que vio sendo tratade s os merahros
da opposi?o pelas autoridades super ores da guar-
da nacional, que so encontrara soldados aptos para
a guerra as tileiras coutranas, comraeltendo-se as
malores iuiquidades na des'goagj e recruta-
mento.
Nao cessaremos de pedir a repres i.io desses ex-
cessos e arbitrariedades. Nada acciescomamos ao
coQteiiio das nos^as cartas.
Na noite de segunda para ter( a-fura forara
presos uo eogenlio Agua-Fra do Sr. visconde de
Suassuna, da freguezia deS. Loureigo da Malta,
(llaudiri) Guedes e Joo Flix : o praeiro tinha-
se offerecido para voluntario e sendo inspecciona-
do foi dispensado por doente. Fiz ram parte da
patrulha Simio Caipora e Maaoel Forro, que pas-
sara pir assassnos, e C'emente de |tal que cri-
minoso em Alogados, e Francisco Celestino deser-
tor do exenio, todos apaniguados doppito Fran-
celino, era cuja companhia moram. |
Estas tropelas uao pdera escapar a' perspicacia
do governo. |
Alistaram-se honlem no 3o corpo de volunta-
rios da patria os segnintes cidados : i
Alexandrino Amonio de Oliveira. \
Manuel Homtes do Livramento.
Jos Gaudeucio da Piedade.
Lourenco Jusliniano dos Saotos. \
Camerino Alfredo Collaco. \
Luz Marques de Brito. \
Reraettem-nos o segrate : \
Pede-se encarecidamente a* Sr. fiscal, e mes-
mo a Exma. cmara municipal, que d las provi-
dencias neeessarias, afirn de fazer cessar os despe-
jos inmundos e ptridos que tanto de dia corno de
noite se fazem no recanto entre a ra da Paz e a
ra da Palma, cujo monluro se eleva quasila' alta-
ra do respectivo maro, indo ja em prolongarn do
muro da priraeira casa a' esquerda da ra da Con-
cordia. 1
As autoridades que presarem a salubridade
publica, ho de certamente attender a to u4to pe-
dido, que, a nao serraos ouvidos, se tornar taes
immundicias n'uma perfeita epidemia, logo que o
sol coinece a ser mais intenso.
Araaohaa se extrabira' a priraeira parle da
primeira lotera do Instituto Archeologico (33'J,
sendo o raaior premio 6:0005.
Repabticao da polica. i
Extracto das partes do dia 27 de setembro de
1865.
Foram recolhidos a casa de deteocao oo dia 26
do corrente :
A' ordem do Illra. Sr. Dr. chefe de polica Joa-
quim Maria dos Santos, Jos Alexaudre dos San-
tos, Manoel Jos de Barros e Silva e Antonio Fran-
cisco Pereira. como recrutas; Maaoel Fraacisco,
como criminoso; Severino Machado e Jos Flix de
Oliveira, como guardas nacioaaes desgaados ao
servlco da guerra ; e Jcs Joaquim, para corree-
cao.
A' ordem do subdelegado do Recife, Jacob, es-
cravo de Henrique de Oliveira Soares,
A appellaco crime.
Apollante, Antonio Jos Olympio ; appellada, a
juslica.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago
As appellaQes civeis.
Appellante, Vicente Ferreira da Silva ; appella-
do, Antonio Querino de Moura.
Appellante, Joaquim Francisco de Albuquerque
Saniiago ; appellado, Joo Dowley Jnior.
Do Sr. desembargador Motla ao Sr. desembar-
gador Assis
As appellac5es civeis.
Appellante, Manoel Francisco de Lima ; appel-
lado, Alexandre de SouzaRolim.
Appellante, Manoel Elias de Moura ; appellado,
bacnarel Manoel Firmino de Mello.
Ao Sr. desembargador Doria
A appellaco civel.
Appellante, Gaudeucio Goncalves Chaves ; ap-
pellado, Mariinho Gome* da Silveira.
Do Sr. desembargador Assis aoSr.desembarga-
dor Doria
A appellago cvel.
Apnellantes, Jos Rabello Padilha e ontro ; ap-
pellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti ao Sr.
desembargador Domingues da Silva
As appellacSes civeis.
Appellante, Bento Freir de Macedo ; appellado,
Francisco Fernandes Benevdes.
Appellantes, a viuva e filhos de Luiz Gomes Fer-
reira ; appellada, a fazenda.
A appellaco crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Marcolino Jos
Rufino.
A meia hora depois de meio-dia encerrou-se a
sesso.
PBUgSES A PEDIDO
CURA
Espantoza c Adiuiravcl
DE UMA OHAGA
CANCROSA ROEDORA
ou
PLIPO m NARIZ.
.11'K Y DO RECIFE
27 DE SETEMBRO DE 1865.
Presidencia do Sr. Dr. Joao Antonio de Araujo
Freitas Henriques jaiz de dtreito da primeira]
vara criminal'
Promotor publico o Sr. Dr. Jacintho Pereira do |
Reg.
Escrlvo Joaquim Francisco de Paula Esteves
Clemente.
Feila a chamada as 10 horas da raanha, aeham-
se prsenles 20 senhores jurados, pelo que passoa
o dito juiz.a tomar conhecimento das fallas e escu-
sas dos jurados que deixarain de comparecer, e
multar em 205000 a cada am dos jurados se-
gnintes:
Antonio Gomes de Almeida Leal.
Dr. Augusto Caroeiro Monteiro da Silva Santos.
Mauoel Joaquim da Silva Ribeiro.
Dr. Joaquim Jos de Campos.
Dr. Manoel Buarqne de Macedo.
Justino Pereira de Paria.
Francisco de Oliveira Mello eSilva.
Flix Paes da Silva Pereira.
Jos Mara Freir Gameiro.
Henrique Steple.
Fraocisco de Miranda Leal Seve.
Manoel Goncalves da Silva.
Dr. Henrique do Reg Barros.
Joo Francisco do Reg Vfaia.
Joo Francisco do R^go Maricola.
Dispensou da presente sesso o jurado Dr. Joa-
quim Francisco de Miranda, por mostrar que pro-
vou com attestado do facultativo, e deixaram de se-
rem multados os de mais jurados que faltaram por I
nao constar que tivessera sido notificados.
Sendo o numero de 20 jurados insufflciente para
baver sesso, o Sr. juiz de direito sorleia 28 jara-1
dos da urna especial para com o numero de 20:
prefazer o de 48, e das cdulas extrahidas da urna
por mira mesmo, sahlram sorteados os segulntes
senhores :
Frederico Lopes Guimaraes.
Dr. Maaoel Joaquim Silveira.
Ur. Eduardo de Barros Falcao de Lacerda.
Domingos das Neves Teixeira Bastos.
Manoel Alves Guerra.
Jos Francisco de S Leitao.
Ignacio Bento de Loyola.
Francisco Antonio Pereira de Brito.
Alfonso do Reg Barros.
. a requeri-
raento deste.
A' ordem do de Santo Antonio, Norberto Fabr- |enente Joao de Siqueira Campello.
co da Silva e Rorao Fernandes da Rosa, para Joaquim Jos Silveira.
correceo e Felippe, escravo de Amaro de tal, por 0!"iuirn de Albuqoerque Mello,
fgido. Francisco Joaquim Pereira Lobo.
A' ordem do de S. Jos, Bartholomeu Sebastio e Pr\^?idi. Fnei?co das Chagas.
Claudio Jos de Santa Anua, por disturbios. i J.ose ^v.er Faost.no Raaos.
A'ordem do da Boa-Vista, Evaristo Pereira de' Anton,,0-?,li* de.Miranda Seve.
Moraes, para correceo. .s Egidio Ferreira
A' ordem do do Peres, Joao Evangelista Barbosa'' Victoriano de Souza Franea.
e Manoel Antonio Coelho, por serem desertores da Dr Jose Honorio Bezerra de Menezes.
Urna creada de servir residente em Pernam-
buco e pertencente Ex*" Seilr ViscONDESSA
DE Goianna, foi attacada d'uma terrivel cha-
ga cancrosa e roedoraou Polypo no Nariz.
A mesma involvia e tomava todo a parte in-
ferior do nariz, ameai;ando j distruir tanto a
parte cartilaginosa como o mesmo oso ; Come-
ou primeiro por apparecer sob o beico supe-
rior e parte da face, ertendendo-se por tal
forma e com tal rapidez, que em pouco amea-
ava transformar todo o rosto n'uma enorme
charga viva e asquerosa. Durante todo este
terrivel estado, todos os recursos medicnaes
que em taes cazos se uzo forito abundante-
mente empregado, sem que de leve fizesse
parar a marcha lenta e distruidora de tao hor-
rivel enfermidade, e todos os meios e esforijos
forSo baldados, e no em tanto o mal cresca eis
qne por milagrosa fortuna da infeliz estando
as razas neste ponto, se experimentou pela
vez primeira a
SALSAPARRILHA
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavel remedio foi verdadeira-
mente maravilhoso e sem igual; este grande
purificador do sangue e dos humores do sys-
tema, immediatamente pz um termo mar-
cha disastroza e fatal da molestia, derramando-
se e infiltrando-se atrave's dos tecidos os maig
delicados do corpo, expellindo at ultima
propriedade od vestigio.virulento da molestia,
e dentro d'um curto espaco de tempo produzio
urna
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quao admiravel resultado foi obti
do apenas com o simples uso
hmiui so nica Garrafa!
d'este incomparavel e inapreciavel depuratorio,
recommendamos portante i todos os Doentes
que procurem obter com o maior cuidado a
usica e verdadeira Salsaparrilha de Bristol,
nicamente preparada por
IANMAN & KEMP,
De NOVA YORK,
na certeza de que, todas as mau preparacoei
imitativas nao valem para couza alguma
Vende-se as boticas de Gaors & Barbosa
e C. Bravo & C.
feccao do oleo de figad) de bacalbo sem
Ihe tiiar nenhuma das suas propriedades.
Temos o prazer de annunciar boje aos
nossos leitores, que esse resultado foi obti-
do do modo o mais completo por um hbil
pharmaceutico de Paris, o Sr. Chevrier, que
conseguio desinfectar o oleo de figado de
bacalho com o alcatro e o balsamo de
Toln. As experiencias feitas por muitos de
nossos pralioselec ebres, nos hosp'taes e so-
bre seus doentes particulares, as analyses e
ensaios de chimicos competentes, nao dei-
xam nenhnma duvida a este respeito.
Relatamos aqui as] proprias palavras de
um juiz muito eminente e competente o Sr.
Dr. E. Humbert, laureado da academia im-
perial de medicina, e professor de Chimica.
Submelti a analyse, diz este distincto
professor, o oleo de figado de bacalho na-
tural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
vrier, e posso certificar que esse producto
nao perdeu nenhum dos seus principios
medicamentosos nem chimicos, que se
acham no oleo de figado de bacalho ordi-
nario. A fraca proporco das substancias
estranhas que -e pem no oleo natural para
dissimular o clieiro e o sabor desagradareis,
na"o pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
Em resumo, o oleo de figado de baca-
lho desinfectado pelo processo Chevrier
goza de propriedades idnticas ao oleo de
figado de bacalho ordinario, que elle repre-
senta exactamente.
Elle muito bem tolerado pelos doentes,
os quaes elle nao anoja e tomado petas
pessoas cujo goslo e olfato sao dos mais sus-
ce|itveis.
Hoje que o oleo de figado de bacalho
tem-s tornado um dos agentes os mais im-
portantes e preciosos da therapeutica, quem
descobrio o meio de tornar de um uso f-
cil para todos, prestou um verdadero ser-
^ Co arle de curar.e aos praticos.
Por isso nao podemos concluir melhor
do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
rica e til descoberta que merece de ser
propagada, e dizer com meu collega o Sr.
Dr. Bichelat os trabalhos que conduzem as
descobertas d'esta especie devem ser pro-
tegidos pelos mdicos.
Os importantes trabalhos do Sr. Chevrier
sobre o oleo de figado de I acalho Ihe fi-
zeram obter um resultado nao menos im-
portante, o qual consiste em ter associado o
ferro ao oleo de figado de bacalho. 0 oleo
de figado de bacalho ferriginoso de Che-
vrier constitue lalvez o melhor meio de dar-
se o ferro. Pois o iodi.ro de ferro unido
deste modo com o oleo de figado de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vias digestivas e por consequencia
se assimila muito mais bem do que sb a
forma de pilulas ou xarope. Enifim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e
nao provoca a constipaco. E' assim que
os doentes, cujo estomago nao pode suppor-
tar nenhnma preparaco marcial, lomam f-
cilmente o oleo de figado de bacalho ferru-
ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrer & C. acabam de re-
ceber um grande sortimenlo dos celebres
azeites desinfectado de Chevrier e ferrugi-
noso de Chevrier.
Vende-se na pharmacia de Pedro Maurer
& C. ra Nova n. 18.
Barca IngieraConraddem.
Brigue bespanbol Con/io charque.
Importadlo.
Brigue inglez Conrad, entrado da Baha, consig-
nado a Johoston Paler & C. manifeston o se-
grate :
3,000 saceos com farinha de trigo ; aos mesmos.
Hiate nacional Exhalac&o, entrado do Aracaiy,
consignado Jos de S Leitao Jnior, mamiestou o
segrate :
46 saccas algodao, i caixo queijos, 45 saceos
gomma, 94 meios de sola, 24 raolbos com 600 cou-
a ordem.
armada.
O chefe da 2" seceo,
Joaquim Gilseno de Mesquila.
Casa de detejqao. Movimento do dia 26 de se-
tembro de 1863.Esistiam 362, entraram 17, sa-
hiram 15, exstem 364; a saber : Saconaes 269,
mulheres o, estrangeiros 22, mulheresi, escravos
60, escravas 4 ; total 364.
Alimentados custa dos cofres publico* 192.
Movimento da enfermara do dia 27 de setem-
bro de 1863.
Tiverara alta:
Ignacio Francisco da Luz.
Luiz de Franca de Carvalho.
Joo Jo-e Barbosa.
Vicente Francisco de Barros.
Luiz Francisco.
Amanera, escravo de Luiz Puech.
Benedicto, escravo de Manoel Luiz dos Sanios.
Decio, escravo de Joaquim Ignacio da Luz.
Passageiros do vapor oglez Oneida, vindo de
Southamploo e porlos intermedios :
Daniel M. Bollim e sua sennora, Thomaz Joseph
Harding, sua senhora edous cunhados menores,!
Manoel Lopes Machado.
Joo Pinto de Lemos Jnior.
Dr. Demostones da Silveira Lobo.
Dr. Galdino Ferreira Gomes.
Dr. Jeronymo Salgado de Castro Accioly.
Dr. Hermino Francisco do Espirito Santo.
Jos Alfonso dos bastos.
Joaquim Dactlvo Talles de Souza.
Candido Aotran da Matta Albuquerque.
Concluido e sorteio mandou-se proceder as noti
O abaixo assignado, tendo por motivos particu-
lares e iodependente.s de sua vontade, pedido a sua
demisso do lugar de chefe da estaco de Frexeiras,
da via frrea, onde servio por espago de 3 annos 5
raezes e vinte das, comprehendendo-se nesse tempo,
o em que esteve de ajudaote da estaco da Escada,
e telegraphista da mesma estaco de Frexeiras, pos-
suido da mais profunda gratido, nao pode eximir-
se de manifestar ao publico, que tributa todo o
reconhecimento pelas maneiras urbanas e confian-
ca, comque sempre se dignaram hnralo, aos Illms.
Srs. G. O. Man, superintendente; Dr. Manoel Buar-
que de Macedo, engenheiro liscal; Augusto Duprat,
chefe do trafico, e seus .ajndantes; aos seos cora-
panheiros; e a todos os proprietarios do termo da
Escada, especialmente ao coronel Jos Rodrigues
flcacSes dos mencionados jurados, passando-se os de Sena Santos, sua familia e seus prenles, ao ca-
competentes mandados, que foram entregues aos pellao Antonio Alves da Silva, sua familia e paren-
officiaes de justiea; levntense a sesso qne foi, tes_;e ao capito Belmiuo Ja Silveira Los, irmos
adiada
guite
para as 10 horas da manhaa do dia se-
CORRESPONDENCIAS
Antonio Gomes Netio, Victoriano Maiheus Ferreira ; "espeilo do-contracto por este .celebrado com esto
Jos Joaquim da Cruz, Jo Jos da Silva Guima- Provincia para o esgoto e limpeza das*a eidade, afias
raes, Joo de Carvalho Raposo, Andr Gustavo de c'ue nesse c0["racl0 podessem ser feitas as mo-
Schaffter e sua senhora, Manoel Francisco de Aze-: d|6<*ces que parecessem neeessarias, julgo con-
vedo, Rvd. Joaquim Themund de Lima, Augusto; venieD,e> dePeis da leilura do relatorio que S. Exc.
e de mais prenles.
Outro sim, o abaixo assignado, nao tendo sido
exonerado por falta de exaeco no cumpriraeoto
dos sens deveres, mas a seu pedido, como declaroo,
nao Ihe resultando desar algom de sua exonerarn.
offerece aos Illms. Srs. supramencionados os seos
diminutos, mas cordiaes servicos, em sua casa na
Srs. redactores.miembro da commissSo, que j S^ma estaco de Freieiras, onde continua a re
foi encarregada pelo ex presidente, o Sr. Dr. Anto- *'"'r- .,
nio Borges Leal Castello-Braseo, de enlender-se f **', 27 de setembro de 1863.
com o subdito fraucez. o Sr. ,C. i Cambronne, a < J-r-Dias Vlila.
A jurubeba.
As virtudes therapeotlcas da jurubeba sao desde
muito conhecidas nao s no Brasil, poisque dellas
tratou Pisn em sua excellente obra Historia na-
luralis et medica India occtdentalis, seno as
Antilhas, onde o sueco das folhas e fructos como
aqu, muito estimado e applicado contra as obs-
truccoes abdominaes, principalmente do figado e
bacj; e se todos os facultativos desia provincia o
nao applicam com frequencia, islo se nao deve a
nao reconhecerem elles essas virtudes, mas sim a
nao serem encontradas cora facilidade e em todas
as estacoes do anno os fructos dessa planta, e re-
pugnancia, que apresentam os deentes em fazer
uso do sueco desses fruclos, era consequencia de
ser extremamente amargo.
A jurubeba nao descouhecida dos botanistas :
esta planta perteDce familia das sotaneas, e tem
a denominado de solanum pamculatum, que Ihe
foi dada por Lyneo.
Parecendo-nos conveniente facilitar o uso do
sueco dos fructos da jurubeba, que o mais era-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle nao s um extracto alcoolico que pode ser
applicado em pilulas, mas tambera ura vinbo, um
xarope, e um emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
com isto prestamos um servlgo humanidade e
blerapeuiica.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
coeco das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e tlterapeu-
ttca, dizem que as An'ilhas se faz uso do sueco
dos fructos maduros dessa planta contra o catar-
rho vesical; e a autoridade dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ler em
nosso estabelecimento essas raizes, para que possam
ser experimentadas.
A repulaco da jurubeba tal, e os resultado:
therapeulicos obtidos ltimamente sao to impor
taotes, que nos parece inulil dizer mais do que
isto, que fica escripto.
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
18 saccas algodo, 60 meios de ola, 23 molbos
esleirs, 1 pacote cera de abelba, 1 dito peonas de
ema, 2 barricas sapatos, 35 eaixas velas ; ao
consignatario.
1 barrica cera de abelba, 25 saceos gomma, 49
molbos esleirs ; a Ferreira & Loureiro.
5 saccas algodo, 67 molhos courinhos, 9l meios
de sola, li eaixas velas de carnauba, 2 barricas
cera de abelha, 1 embrulho peonas ; a Prenle
Vianna & C.
Vapor nacional Parahyba, entrado de Penedo e
outros portos, manife.-tou oseguiule :
De Macei.
70 fardos panno de algodo ; a ordem.
De Penedo.
160 saceos milho, 1 dito farinha, 1 caixo ira-
guicas, 1 dito ovos ; a Caetano C. da C. Moreira.
2 saceos milho ; a Bernardo M. C. Doria.
Patacho nacional F, entrado do Rio Grande do
Sul, consignado a Jos Baptisla da Fon&eca, uiani-
fesiou o segrale :
8,184 arrobas de charque, 140 couros vaceuns ;
ao mesmo.
Patacho nacional Jaboatao. entrado de Ke\r-
York, consignado a Henry Forster & C, manifes-
tou oseguiule :
1,145 barricas farinha de trigo, 44 eaixas ma-
chinas, 1 eixo, 1 par de rodas para carro. 20 re-
mos, 2,000 resmas de papel, 13 raixas ferragens,
2 fogoes e 2 eaixas pertences, 1 caixa machina
para dentista, 1 caixa cadeiras, 1 caixa arreos, 50
voluntes candieiros, 1 caixa objectos para ditos.
198 barris breu, 2 eaixas com 2 carros e perten-
ces, 200 eaixas gaz, 1 carrinho para enanca, 11
volumes panno de algodo, 2 barris pregos, 12 ca-
berlas de rame paracomida, 4 volumes bagagem
aos consignatarios.
3 eaixas drogas ; a Caors & Barbosa.
1 volume vid ros ; a S. P. Jobnston & C.
Brigue portuguez Constante II, vindo de Lisboa,
manifestou o seguinte :
1 saccofavas; a F. Tavares da Silva.
11 eaixas livro, 1 dita amostras ; a Belarmino do
llego Barros.
2 dilas calcado : a Satyro Serafim da Suva.
2 ditas dito ; a Jos Furtunato dus Sanios Porto.
2 ditas dito ; a J. Pereira Arantes.
5 ditas bolacha, 100 barricas larinha de trigo,
10 barris azeile, 10 ditos breu, 60 ditos e 41 pipas
viuho, 5 ditas e 35 barris vinagre, 25 fardos albos,
17 barricas e 5 saceos cera era grume ; a T. do
Aquino Fonceca.
20 barris chouricos; a M. Pedro de Mello.
72 ditos azeile ; a L. Jos da Costa Amorim.
15 ditos chouricos; a J J. Pereira Alhandra.
2 ditos viuho; a Prente Vianna 1 dilo azeile, 1 dito vinagre, 50 ditos cal ;a Jos-
A. Basto.
20 ditos azeile, 60 ditos toucinho, 50 ditos cal,
50 eaixas ceblas, 50 ditas batatas ; a M. Ignacio
de Oliveira & Filho.
5 barricas carvo animal; a J. Pereira Moutinho.
250 eaixas ceblas, 150 ditas batatas, 20 sacco
pimenta, 400 ditos semeas, 23 barris azeile, 67 di-
tos toucinho ; a Euzebio R. Rabello.
1 caixa panno de liubo ; a Joo de Medeiros Ra-
poso.
9 pipas e 20 barris vinho ; a Henrique Pereira
Jardim.
20 eaixas velas de cera ; a C. G. Brechenfield.
12 barris gesso ;a Jos da Silva Loyo & C.
100 ditos cal, 1 caixa calcado a J. A. Pinto Se-
rodio.
1 dita panno de linho ; a G. da Silva Guimaraes..
60 ditas vinho ; a Antonio de Almeida Gomes.
1 dita escovas; a Alves, Hamburger & C.
50 ditas ceblas ; a ordem.
10 ditas drogas ; a J. da Silva Fara.
200 saceos farello ; a J. Maria Palmeira.
500 varas lagedo ; ao Bario do Livramenlo.
12 barris < ame, 1 dito doce ; a M. J. da Silva
Oliveira.
24 saceos ervjlhas, 10 barricas p animal ; a Do-
mingos Jos Ferreira Guimaraes.
35 canastras albos ; a Carvalho & Nogueira.
10 barricas cevada, 7 eaixas drogas; a Lino Jos
dos Santos.
1 dita ditas; a Lima Jnior & C.
3 dilas dilas ; ao Dr. Cosme de S Pereira.
1 dita ditas; a Francisco Joo de Barros Jnior.
2 ditas dilas ; a J. Martmho da Cruz Correa.
4 ditas dl:as ervas medicnaes, I barril vinho, 1
dilo mel ; a Caors & Barbosa.
3 ditos vinho ; a Joo Ribeiro Lopes.
1 dito dilo ; a J. A. Pereira Sobrinho
2 ancoretas dilo; a Joo A. Carpnleiro da Silva.
1 caixa papel a Manoel J. Ramos e Silva &.
Grnro.
3 fardos rap ; a Isaac Esnaty.
12 leitos de ferro ; a Rodrigo Pinto Moreira.
50 ancoretas cevada ; a Joo Macedo Amaral.
30 pedras de cantara, urna porco de pedra a
granel ; a Tasso irino.
Barca nacional Boasstca, entrada do Rio Grande
do Sul. consignada a Amorim Irmos, manifestoi)
o seguinte :
11,484 arrobas de charque, 170 couros vaceuns
seceos ; aos mesmos.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimenlo do dia 1 a 26.
dem do dia 27...........
30:6205938
1:833565$
32:4545593
CONSULADO PROVINCIAL.
26......
Rendimentodo dia 1 a
dem do dia 27......
52:6725964
7:4065887
60:0795851
OMMEICIO.
PERNAMBUCO,
UIISTA BIA1LL
Temos noticias de qne em Pagehd d. Flures-hon-
-'-.ios deste corrente rnej ana reunlao
V6 em |m...
promovida pela Sr. lenenie-coronel fauw
Oreline, Paul Odermann.
Passageiros da barca brasileir Retlauracao,
sahida para o Rio de Janeiro ;
Mari uho Boam l'ravasso e ara escravo, Boaven-
tura Rodrigues de Souza, Manoel de Olivejra, Joo
Francisco dos Santos e 11 escravos a entregar.
Pasnageiros do biale nacional Novo lwencwel
sabido para o Aracaiy :
Liberalino Goncalves Correia e am criado, Jos
Lourenco de Araujo e am criado.
S"
D.,a(na

eniregou a seo snceessor, dlter alguma cousa, para
qne se saiba de urna oceurrencia, que foi ignorada
da assembla provincial, da qual eu lazia parte ;
oceurrencia que em mnha opioiao derrotava o di-
reito que o referido Sr. Cambrnne dizia ler a se-
rem obrigatorios para os particulares seas appa-
relbos,
Nao foi sem eoodico que a assembla provin-
cial iipprovou, em 1863, a postara municipal que
tomava obrigatorios para os particulares os appa-
relhoj do Sr. Cambronne. Era seo contraelo pri-
mitivo o Sr. Cambronne se linba obrigado a torne-
cer gratuita mente apparelhos aquellas casas que
pagassem annualmente de dcima urbana de 95
para baixo, o que talvez se limiasse a amas sete.
JURUBEBA.
A jurubeba ama das substancias medicamen
tosas, o reino vegetal, e pertence classe
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega
ua com vaniagem contra as (ebres intermitentes
acompanbadas de engorgitamenlo de ligado e bago.
Ella tem sido applicads com incontestavel proveitc
j contra a anemia ou cblorose, e hydropesia, catar
rho da bexiga e mesmo para combater a monstrua-
! ci difflcil, resaltante da mesma anemia ou chic
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro dem.
Oleo dem.
Tintara idera de dem.
Xarope dem.
Vinho dem de dem.
Caixa filial do banco do Brasil em
Peruainbaco.
A directora desla caixa saca sobro o banco
Brasil no Ro de Janeiro e sobre a caixa filial
mesmo banco na Baha.
.\ovo banco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a
9 por cento ao nno at o prazo de seis mezes,
Aovo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
videndo na razSo de 8$ por acoo.
MOVIMENTO DO PORTO
__________________s______________
Navios entrados no dia 27.
Bio Grande do Sul24 dias barca brasilera Boas-
sica, de 262 toneladas, capito Francisco Lniz da
Silva Jnior, equipagem 12, carga 14;458 arro-
bas de carne ; a Amorim Irmo.
Sowthampton e portos intermedios18 dias, vapor
inglez Oneiaa, de 1,372 toneladas, cornmandan-
te Woolcoth, equipagem 120 carga deferentes
gneros.
Navios sahidos no mesmo dia.
PortoBrigue portuguez Pernambucano, capito
Francisco Cardia, carga assucar e outros g-
neros
Para'Palhabote brasileiro Gloria II, capito Joao
Correia de Lima, carga assucar, agurdente e
outros gneros.
Rio de JaneiroBarca brasilera Restaurado, ca-
pito Joaquim Dias de Azevedo, carga sola e ou-
tros gneros.
racaiyHiate brasileiro Novo Invenctvel, capito
Joaquim Antonio de Figueiredo carga farinha e
outros gneros.
EDITIS.
ALFANDEGA.
Rendimenlo do dia la 2b......
Idera do dia 27...............
326:1995315
42:8855669
369:0815984
MOVIMENTO DA ALFADEGA.
Volamos entrados cora fazendas.... 312
.c com gneros..... 83
397
Volume sabidos cem fazendas..... 38
com gneros..... 1,514
-------1,581
Dascarregai* no dia 27 do crranla.
Brigue fr1oguez=oni/ane //diversos gneros
Palachu nacional jaboalo -m farinha de trigo
egaz.
O Dr. Trslo de Alencar Araripe official da im-
perial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernambu-
co e seu termo, por sua magestade imperial a
constitucional o Sr. D. Pedro fj, a quem Dos
guarde etc.
Fajo saber pelo presente, que no dia 16 do mer
de outubro do corrente anno se ba de arrematar
por venda a quem mais der, em praca poWicarde-
pois da audiencia respectiva, o escravo de aome-
Amaro, de naco, de 45 annos de idade, avaliado.
em 5005000, o qual vai a' praca por execuco de"
Ignacio Luiz de Brito Taborda contra Manoel Fir-
raino Ferreira e Francisco Botelho de Andrade.
li na falta de licitantes sera' a arremataco feita
pelo preco da adjudicando com o abatimeato da
lei.
E para qua chegua ao (onbecimento de todos, o
presente ser publicado pela imprensa, e afiliado
nos lugares do costume.
Dado e passado nesta cidada do Recita fle Per-
nambuco, aos 27 de setembro de 1863.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade. eacri-
vao 9 sobscrevi.
Trisito ie Alencar Aranp.
\
i
.
-C-
nATA IKirnDDC-TTtl
_. l_*_
n r-4>ii
#1 I



Mari de p rnantbnco fliilii tmt ?? Pflt*rt>r de 1M&
_^-_^ij
BSGLARigfiS.
Convida-se as pessoas que est5o as
condicOes do servido militar, a engajarem
no corpo de polica e gozarem das vanta-
gensdi lei provincial n. 611 de 2 de maio
prximo passado, que sao as seguintes :
4#lOO rs. diarios de sold, serem seus fi-
Ihos menores recolhidos aos estabelecimen-
tos provinciaes de educado e o tempo que
estiveremna guerra ser contado pelo duplo !
a frete trata-se no escTiptorfb de Affionm Trullas
roa da uruz n. 3, ou com o capito Anselmo Pe-
re napraca do Commerrio.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegacao costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Mico, Aracaty, Cear
e Acarac.
No da 30 do corrente segu
ura dos vapores da companhia,
para os portos cima indicados.
Recelar carga at o dia 29, en-
commendas, passageiros e diohel-
ro a frete al o dia da sabida as 2 horas da tarde :
para o caso de aposesiona, e alm destas 8SCriptorio no Forle do Mat08 n t.
tem todas as mais vantagens que sao con-
cedidas aos voluntarios di patria. O te
nente-coronel commandante do corpo de
polica, Alexandre de Barros e Albuquer-,
uqe.
Obras publicas.
Pela repartigao das obras publicas se faz publi-
aos proprietarios dos predios do largo do Corpo
Santo, ra do Trapiche, travesea da Lingoeta,
caes de 22 de Xovembro, entre a travessa do
Ouvidor e o largo do Collegio, e ra larga do
Rosario, que Ins marcado na forma do re-
gulaniento de 27 de julho de i86i, expedida para
Coaipanlitadas lleasagerics Im-
periales.
No 'da 30 do
corrente rnez es-
pera-se dos por-
tos do sol o va-
por francezGuin-
ne, commandante
Anbry de la No,
o qual depois da
demora do cos-
tme seguir para Bordeaux, locando em S. Vi-
cente e Lisboa.
Em S. Vicente ha nm vapor em corresponden-
execugo do art. 57 da lei provincial n. 596, o pra- cia com Gore.
so de 30 dias para a construcgo de respectivos Para fretes, condicgoe's e passagens trata-se na
passeios das suas propiedades. agencia roa do Trapiche n 9.
Secretaria da reparticao das obras publicas 23
de setembro de 18155..No impedimento do secre-
tario,
Joao Joaquini de Siqueira Varejao.
PARA 0
Rio de Janeiro
pretende seguir com multa brcvidade o palhabot
- Quinta reir 2& do corrente, pelas 2 horas da nacional Piedade, tem parte do seu carregamento
tarde, na porta do Sr. juiz de paz de S. Jos, na ra engajado : para o resto que Ihe falta e escravos a
Augusta, vai a pracade vanda um boi manso de frete, para os quaes tem excellentes" commodos,
carro, avahado em 405, por execucao de Ignacia tratase com os seus consignatarios Antonio Lulz
Atara Therea de Jess contra Manoel Alves dos de Oliveira Azevedo 4 Cj no seu escriplorio ra
irnos simios.
Bazar volante.
Pede-se tos senhores assignanles que recftbem
esta follia directamente do Rio de Janeiro, o favor
de mandarem satisfater a importancia de snas as-
sigoaturas do 1 e 2 anno, em casa de J. Falque,
ra do Crspo n. 4, nico encarregado em Pernam-
buco, oode'w entregar os reciboi, e onde se as-
signa. __________'
*- Prectsa-se fallar ao Sr. ?"ernando Gar-
zol-LP.a. PraCa da IndeP
irmandadc de Santa
convento do Carmo.
Por ordera da mesa convido a todos os irraJos
para comparecerem a mesa geral que ter lugar
no da 29 do corrente mez as 3 horas da tarde, pa-
ra tratar-se de negocio de grande inleresse, a be-
neficio da mesma irmandade. Consistorio 27 de
seteranro de 1305.
O secretario interino,
Renjamln do Carmo Lopes.
casa HA t$m
Aos 6:000#006,
Bilhetes garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTTHk.
Oabaixoassignadovendeu nos seas muofeR- '
les bilhetes garantidosda lotera qne se aosboa
de extrahir, a benelicio da matriz de Santo Ama-
ro de Jaboatao, os seguintes premios :
m quarto u. 1541 cora a sorie de 6:0004000.! n ~ *--vn i corlan
Um meio n. 1764 com a sorte de 4004. A OUlDailJlia IlKltJiZ UlSauOr
^^utrasmnitas sortes de 100*, 404, *>* .im*ttmm praga, toma seguro* fc"
MA8ITIM0S
CONTRA FOGO.
a ClCllia erecta DO da Fortuna ra da Cresoo n. 23. i J'0/loa_do_\igar.oji. 4, pavimento terreo.____
OS PARAGUAYOS
E' a ordem do dia Acabar com os Pare-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver
fulmina-los com os encouragados armados
de espordes, armstiungs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
fa ao e a punhal de que se trata; nas
ninguem se l-Tnhrfiu ain-ia le esmagar os
Paraguayos co p as amas (Ji.e Deus nos con-
uedeu; acabar cura eiJts lacSp e a pinta
ps, para o que necessariu encoracar sta
Acham-se a venda os da i* parte da loteria
(33") |beneBcio do Instituto Archeologico Per-
nambucano, que se extrahir sexta-feira 29
correte.
PREgO.
Bilhetes.....74000
Meios......34500
Quartos.....14900
viosese.scarregame, e coolra fogo en.', -irte do nosso corpo t Os""form ida veis
rompe ".ferro' esmaga c bra, arranca tocos,
quebra marmole C Ptros 4tie se vendem
Para as pessoas que comprarem de 400^000 ra
Na ra da Florentina n. 36 prepara-se comi-
da com acera e_proroptidao e por prego moavel.
d j Pharmacia especial liomeopatliicaTdo
Dr. Sabino Olegario L. Pinta.
RA NOVA M. 43.
Vendemse por pregos commodos, os melhores
medicamentos homeopalhicos em glbulos e (intu-
yanlos.
Consulado provincial.
O administrador do consulado provincial manda
publicar para conhecimento dos devedores dosim-
p istos cobrados por langamenio pertencent^s ao
exercicio lindo em iiqui'dagao de 1864 a 1865 a
portarla do Sr. inspector da thesouraria provincial
ni que ordeua que o pagamento de seus dbitos
s poderao ser elfectuados at o dia 30 do corrente
ao meio dia.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco 12
d' setembro de 1865.
Antonio Carneiro Machado Rios.
Portara.
O inspector da thesouraria provincial recommen-
da ao Sr. administrador do consulado provincial
que faga annunciar urna e mais vezes, que o pa-
gamento dos impostos do exercicio prximo (iodo
em liqaidaco, s ser adraeitido al o meio dia do
dia 30 do carrete mez, para que as duas horas,
a > mais tardar, esteja reeolhida a renda que se
iiouver cobrado alessa dia.
Thesouraria i>rovincial a Pernambuco 2 de se-
tembro de 1863.
Jos Pedro da Silva.
Consulado de Portugal
Nao se achando verificados os crditos dos se-
guintes senhores credores do Boado subdito por-
tuguez Gaspar Pereira da Silva, sao peto presente
annuncio prevenidos, para virem prova-los, aiim
de serem contemplados no rateio de seu espolio.
Borges & Pontes.......1884*00
los Bernardo da Silva..... 54000
Joao Luiz dos Santos 4 C. 935810
Jotquim Jos de Azevedo..... 374530
Francisco de Mattos Vieira. 1133330
XI iiel dos Anjos^M.irhado. 53400
Vicente Ferreira da Costa. 483000
Seixas & Azevedo (urna addicao). 383500
M'.mel Fernandez di Cosa (4diUs.) 574380
da Cruz o. 1.
COMPAiNHIA PEHKA.VIBUC35A
D.
vapor.
Navegacao cosleira
por
Ilha de Fernando.
No dia 28 ao meio dia se^ue
ura .dos vapores da companbia
para o porro cima indicado. Re-
cebe car^a at o dia 27. Eo-
commendas, passageiros, dinhei-
r a frete at as 10 horas da manha do dia da
sahida : esenptorio no Forle do Mattos n. I.
Linha do Havre a Per-
nambuco.
Esperase a barra Sphere qne
sahra no dia 10 de agosto ao frete
de 25 frs. 10 |0. Recebe carga pa-
ra o Havre a fretes baratos : a
tratar com os consignatarios Tis-
set freres.
GOMPA^HIA BRASILERA
* DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
al o da 30 do corrente o vapor
Tocanlins, commandante o pri
Joao JoSode Carvaho Mors Filho, Lniz
Alfredo de Moraes, Jos Candido de Moraes,
bacharel Francisco Cordeiro da Rocha Cam-
pello e o major Belarmino do Reg Birros,
llhos e genros do fallecido Joao Jos de
Carvaho Moraes, cordialmente agradecem
a todas as pessoas que se dignaram assislir
as exequias do cn moi presado pal e so-
g|ro e com especialidade as venerandas ir-
niandades que o ar.ompanharsni ao cemlte-
terin publico, e ao Illm. Sr. Thomaz reman
des da Cnnha pelos relevantes servigos que
prestou e ao mesmo tempo aproveitam o
ensejo para convidar aos seus amigos e aos
do finado para rafss c menenio do stimo
dia que.se tem de celebrar na capella do ce-
miierio no dia 30 S corrente as 7 horas da
manha pelo que desde j anlecipam os seus
slncjros agradecimiento*.
para cima.
Bilhetes.....64500
Meios......34750
Quartos.....14700
Manoel Martins Fiuza.
Anha-se coniratada a compra da casa n. 30
da ra do Livramento desta cidade. Aquelles
portanto a quera ee negocio poss prSjudiar
por terem sobre a dita casa algun> direits, quei-
ram reclamar por esle jornal dentro de 3 dias.
Na padaria da Torre, percisa-sede um amas-
sador que salba ler, para vender pao.
HOSPITAL PORTUGUEZ
DE
BE\kiK K\< ia EM PIIRVAM- n 16, segundo anJar.
RUCO.
vidros tubos, glbulos inertes, chocolaie ho-
1 meopathico, escovas elctricas, apparelhos para la-
I var os olhos, etc., etc.
Vende-so o Thesouro homeopalhico, a melhor
: obra que existe para a patrica da homeopalhia.
| O Dr. Sabino da' consullas todos os dias uteis
. desde 10 h ras do dia al duas horas da larde.
Visiias aos domicilios sempre que as circums-
tancias as exiglrem.
O? pobres sao tratados gratuitamente.
Ama.
' Para o servido de urna casa de urna s
; pessoa, ?e precisa de urna ama que engom-
te e cosinhc, paga-se Ijem : na ra da Cruz
45- RIJA flREITA-
Borseguins'Bordeaux........
patricios.........
para senhoras, en-
feitados.......
com laco e ivclla ..
Sapaloes encouragados.......
Burseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
a
>
45
85000
o^OOO
&1BO0
4($S(0
5|5000
3OO
2tf0C0
160H
14600
avelludados
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras........... soo
com salto de lustre.. 20240
Chineles do Por o.......... 15800
Um completo sonime; to de calcado da
trra para homens. senhoras e meninss;
assim como bezerro francez, couro de lus-
| tre, marroquins, tai.xas de todas as quali-
Aluga-^e urna boa cas nova" mnito fresca ^a^el ''tas para sapateiro, milito sortidas,
rTaMiSST.nntralT'/lCa: dt varios coraraodos paraXi ia 'q3 grande:ola e conros que ludo visto neceSSaiiafltn'
"fuiua ," raPZ% itaZeTI .ogar o S Sff b,0aa craCimba "e Tt &* ^ "S le ** ^ comP :idor Pe,a barate*
---OAsem favor dos enfermosa neces- ^55 iT" '"^ ^ 111 illll H
LOTERA
A junta administrativa, que por si e por inter-
medio de commissoes se ba dirigido s Exmas.
sras. e cavalheiros por mero de cuticulares, cuja
copia abaixo reproduzimos, vem pelo presente
scientiticar que os donativos destinados a esta fei-
ra da caridade, poderao ser.entregues a qualquer
dos membros das respectivas commissoes, ou re-
metiidos directamente a' secretaria do hospital at
sabbado 30 do corrente.
Cou^ilem as diversas commissoes os Srs. :
Manoel Gomes da Cruz, traessa da Madre de Dos
numero 5.
Augu-to Muniz Machado, ra do Vigario n. 3.
Jos da Silva Loyo, Forte do Mattos n. 13.
Jos Barbosa de Mello, ra Ja Cruz n. 52.
Jos Mogueira de Souza, ra do Crespo n. 2.
Narciso Jos da Silva, ra do Queimado n. 42.
AOS 6:000^000.
Corre amaoha.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria ra do Crespo n. 15, os bilhetes, MS **' Sl"a' rQa do Que,mado na'
meios e quartos da Ia parte da Ia loteria Jos Antonio d Costa Valente, pateo do Paraizo
(33a) a beneficio do Instituto Archeologico,
cuja extracfo ser no dia supra menciona
nado no lugar e hora do costume.
Alnga-se o soto do sobrado n. 62 da ra da
Guia, com 2 janellas de frente e muilos commo-
dos : a tratar no primeiro andar.
tm ni mmm mmM
I CASA DE BANHOS. |
Ruada Cruz n. 17. !;
A abaixo assignada, tem a honra de &
participar ao publico que o seu estabele- ^'
cimento cima mencionado, acha-se hoje >^
funecionando muilo regularmente, pro- M
vido de todas as accininoda{o;snecesa- ^k
rias e sobre ludo cora alguma limpeza. Si
Os '-artoes firmados por meus anteces- '&\
O Dr. Carollno Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
S* dur n. 17, segundo andar, tendo alias seu
jgjg gabinete de cousullas meiiicas, logo ao
t5 entrar, no prirneiro.
< O mesmo doutor, que se tem dado ao
fg| esludo tanto das operares como das mo-
*g lestias internas, presta .-e a .qualquer cha-
ff< mado, quer para dentro quer para fra
j!! da cidade.
'-S+&A W*J3i /OTA. ^W\>^ >.>*-. /^.\ r**\ /l8\lXAt<
Saques.
Antonio Jos Ro rigues de Souza ma
do Crespo n. lo. saca para o Rio de Janei-
' i ro a 3 dias de vista.
Os premios de G:000000 at 10OOO
- m:r,"nermPetdrte.ivpo,luo serao pagos urna hora depo.s da extracte
Duarte, o qual depois da demora: at as i horas da tarde, e os outros depois
do^costume seguir para os portos do norte. da distribuicaodas listas.
Desde j recebem-se passageiros e engajase a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua cnegada ; encom-
mendas e dinheiro a frete at o da da sahida, s
2 horas : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de ulivelra Azevedo & C.
COMPANHIA BftASLEIRA
As encommendas s rao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extraccSo
como de costume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
DE
(]orrei jteral.
Pela administraco do correio desta cidade .se
faz publico para fins convenientes, que em virtude O \ OIIf^TF1^! \ VAPOR
da convenci postal celebrada pelos governos bra- ^*-V*JA J.1jij ix lili Lrllo
E esperado dos portos do norte
at o dia 5 de outubro, o vapor
'aran, commandante o capito
de fragata Antonio Joaquim de
. San|a Barbara, o qual depois da
demora do costume seguir' para os portos do
sul.
Desdej recebem se passagelrs e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
sileiro e francez, serio expedidas malas para Eu-
ropa no dia 30 do correte pelo vapor francez
c Guyenne .
As cartas serc recebidas at tres horas antes
da que for marcada para a sahida do vapor, e os
joruaes al quatro horas antes.
Alininistrafiio do correio de Pernambuco 23 de
setembro de 1865.
Domingos dos Passos Miranda
Domingos da Silva Hamallio, poiluguez, re-
lira-s;e Pgra o Rio.
Jos da Costa relira-se para Portugal a tratar
! de sua saude.
A partida do Club Commercial no cor-
rente mez ter lugar na noite no dia 30.
O secretario,
Francisco Lucio de Castro.
Administrador.
dorreio geral
Pela administraco do correio desta cidade se
faz publico que hoje (28; as 8 horas da raanhaa fe-
char-sc-hao as malas que o vapor inglez {(huida
tem da conduzir para os portos do sul.
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
mendas e dinheiro a frele at o dia da sahida as
2 horas : agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antogio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Correio
Pola adminisiracao do correio desta cidade se
tu publico para fins convenientes, que em virtude :
do ispalo no art. 138 do regulamento geral dos i
>S de 21 de dezembro d 18ii, e art. 9 do !
decreto n. 181 de 15 de maio de 1831, se proce- |
dei a o consumo das carias existentes na adminis-
traco pertencentes ao mez de setembro de 1864,no
->
llha de S. Miguel
A escuna porlugueza Erna preteude sahir impre-
terivelmente at o dia 30 do corrente mez, e para
j passageiros e carga trata-se com o consignatario
j Joao do Reg Lima, na ra de Apollo n- 4.
LEUDES.
di;. 2 de outubro prximo, as 11 lloras da manha, Qc -O alUS Pflin rharntiw d-i Rabia
na porta do mesmo correio ; e a respectiva lista f K"*lMi> tuIU '"iraiOS Od Udllia.
se aclia desde j exposta aos interessados.
Administraco do crrelo de Pernambuco 23 de
setembro de 1865.-0 administrador
Domingos dos Passos Miranda.
HOJE
O agente Pestaa fara' leilo para fechar conta>
de cerca de 400 caixas com charutos da Babia
era ura ou mais lotes a vonlade : quinta feira 28
do corrente pelas 10 horas da manha no arma-
zera do Sr. Azevedo defronle da escadinha da al-
fandega.
EMPREZA--SOIMBRA
Recita extraordinaria.
Sabbado 30 de setembro
de 1865.
Primeira representarlo do apparatoso drama
martimo, ornado de msica, de grande espect-
culo ora 4 actos, pelo Sr. Arisiides Abrancnes
SENHORADBOMRCA.
PERSO.NAUENS.
Jorge de Araaral, conheedo pelo
Filho das Ondasmartimo.. Lisboa.
Joaquim, o vadioraarinheiro Siraes.
Espadarle, segundo commandan-
te do Terror dos Navegantes... Borges.
O To Filippe, p.:scador velno___ Amodo.
Placido de Mcudonc,a, Dr. em me-
dicina....................... Porto.
Esponja, pirata................. Guiraares.
Raja i-, idem................... Pinio.
Pao da Geba, idem.............. Teixeira.
Bacal hio secco, idem............ Peixoto.
Um tabernero.................. Santa Rosa.
m pescador................... Peixoto.
Fragata americana, Hlha do falle-
cido i'ommindaute do Terror
dos Navegantes............... D. Eugenia
Lnlzi, filiia do Dr. Placido....... D. Camilla.
L'in iie-cadra................. D. Leopoldina
Joanna, taberneira.............. D. Jesuina.
Pilcad-.res, pescadoras, piratas e tnpolagao da
galera Seohora da Bonanga
A ac?o passa-se em 1850.O Io e 3o actos em
ama das illias do Archipelogo dos Aijores.O 2o
e 4o a bordo do Terror dos Navegantes.
A msica composigao do maestro o Sr. Colas.
A pintura do Sr. Dorncllas.
A scena do 2 'acto representa o navio pirata
Terror dos Navegantes em alto mar, esta scena
corapleiarnente nova e d* grande effeilo pela com-
MoaoSo 4o seu machinismo.
A scena do 4 acto representa a cmara do pi-
rata Terror dos Navegantes em que a seu tempo
c alurdado pela galera ienhjra da Bjaina, esla
scena tanibem de um effeilo maravilhoso na ap-
parici da galera Senhora da Bonanga na occasio
da abordagem.
O eraprezario regosija se ;empre qac possa apre-
sentrir ao illustrado publico desta capital, espect-
culos eiiibora dispendiosos, porm deleitaveis.
Comegara' as 8 horas.
li ii i iiai
Limo
De caixas cora uvas editas com macaos
HOJE
O agente Pestaa far leilo por conta de quera
pe.tencer de caixas com uvas e ditas com raaces
sem reserva de prego, em lotes a vontade dos com-
pradores : hoje pelas 10 horas da manha no ar-
mazem da viuva do Paula Lopes defroote d\ esca-
dinha da alfandega.
Na ra das Cruzes n. 12, foruece^e comioa
por coramodo prego, assim como engomma-se com
perfeico. i
Aluga-sea sala do 2 andar da casa da ra
do Imperador n. 75 : a tratar na mesma
Precsa-se de um menino para calxeiro de
taberna, dos ullimos c6egados: na ra Direita nu-
mero 35.
Muga-se aos ar.-. Manuel b'ti-iiiuu reruawles
e Joao Fox conclulrem o que nao ignoram a' loja
n. 20 B da ra do Crespo.
Precisa se de urna ama para casa de pouca
familia : a tratar na ra Augusta n. 60.
lerece-se urna pesjoa com bous alteslados
para criado de servir ; quem precisar dirjase a
ra do Arago n. 32.
numero 2.
"Bernardo Jos da Costa Valente, ra Direita nu- U
mero 10. g
Lourengo Rbeiro da Cunha Oliveira, ra da Praia 3
numero 49. |
Vicente Alves Machado, ra nova de Santa Rita **
n. 47. \s j g
Flix Perera da Silva, rna da Imperatriz n. 60. \
Joao Francisco Paredes Porto, ra da Imperatriz ^
n. 48. 11
Joao Luiz Ferreira Ribeiro, ra da Santa Cruz nu- S
mero 6.
Cindids Alberto Sodr da Molla, Passagera. %
Manoel Ribeiro Basto-, ra do Queimado n. 18 A.
Outro si ni confiamos que as pessoas a que por '
esqueclmento nao tenha sido dirigida carta de pe- %
dido, aceitem a que de presente transcrevemos >g
como se directamente Ihes fura destinada para o,
fim nella descripia : aguardando ajuuia adminis-
Irativa com igual reconhecimento, qualquer que i
seja a olTerta que se dignarem enviar em benelicio
desta casa de caridade.
Secretaria do Hospital Portuguez de Beneficen-
cia em Pernambuco 23 de setembro de 1865.
O secretario
Joao Perera Rabello Braga.
sores Cedrino & C. serio recebidos at o
meado do rm-z de outubro vindouro, os da
casa lero a firma da abaixo assignada, R ,, .
e serocomod-aniestrausmissiveis. &, AlUg-'-Se pela festa OU |0T 8BI0
Tabella dos pre(os. 'y,. Aluga-se urna boa casa em Apipucoi lugar de-
1 asslgnatura mensal com direito S nominado Pedra-Mole, com 5 quinos sala de en-
a nm banho diario a 320 rs.. 9,5600 1 dita de 30 cartoes transmissi- ^ ria, cocheira, um bom sitio com bailas que plan-
veis a 360 rs................ 103800 ;' indas de capim sustentara dous cavallos, excellen-
1|2 dita de 15 ditos a 400 rs___ 'j5000 $^ te h3"ho pn> frente da casa e divertido lempo de
1 banho avulso, inorno ou fro ou
de chovisco................. 500
1 dito aromatisado com agua flo-
rida........................ 13000
Os niedicinaes serao pelo prego que se
convencionar:
U esiabeleciraento estar' aherto nos
dias uteis das 6 da manha as 10 da noite
e nos dias santificados al i horas da lar-
de, havendo chegada de vapor estar'
aber.lo por mais algum tempo.
Malhilde G. Lessa.
m
m
m
SaQIES
sobre Lisboa e Porto.
Jos da Silva Loyo & C. sacam sobre Lisboa e
Pono.
Exma. Sra.Se a esmola langada no regago da A 120 rs. a libra se pagara os jornaes para
indigencia na phrase de um sabio moralista, a '
virlude mais amavel que as ragas, mais alegre
que os risos da innocencia, mais rica que iodos os
U'sourus do universo ; de quanto mr valla nao
devera' anda ser aquella que, alm do soccorro
que presta ao necessitado, leva-lhe ao leito da dr
o Unitivo a seus acerbas soffrimenlos T I
LEILAO
Da loja de fazevdas da na do Crespo
numero 10
Massa fallida de Joaquim da Silva Boa-vista.
Martins levar novamenie a leilao (pela ultima
vez) a requerimento dos curadores fiscaes da mas-
sa fallida de Joaquim da Silva Boa-vista e por des-
pacho do Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio
da armagao e fa>.endas da loja da ra do Crespo
n. 10, pertencente a mesma massa.
Sexta-feira 29 do corrente.
As 11 horas do dia, os prelendentes podem exa-
minar o mandado em seu escriptorio ra da Ca-
dea do Recife n. 9.
embroUw na praca da Independencia n. 22.
; o publico.
Acaba de sahir do prelo nogoes do systema m-
trico decimal por Jos Antonio Gomes Jnior ; esta
obra coutm as precisas laboas em que as acluaes
E n;o ha a duvida-lo : oconirano sena desdzer' medidas de peso, capacidad^, extenso se acham
da propria ivmdade. Pois bem, Exma. Sra., os c"ver"das ao systema mtrico, comparado a uni
abaixo assignados, conscios de que V Exc smen- dade DOva a aQllt!a' anm de ''ue os fia'colos no
te anhela se Ihe descortine um prado, onde por commercio se execulem de um modo facilimo, pre-
suas delicadas maos seiam cultivadas as mais mi- ced" esle lrabalno de clars exemplos de con-
mosas plantas, que bafejadas pelo sopro de Deus, < v"rsao* P.ara,?ue P0SSJm ser compreliendidos por
produzam em breve sazonados ructos de caridade, Ilodas ^indiligencias : vndese a 13 as livra-
vem expor a' piedosa contemplacao de V. Exc. o!rias acaderaica e uuiversal, ra do Imperador;
Hospital Portuguez de Beneficencia nesla cidade, i econmica arco de Santo Antonio; e em casa do
que, como receptculo da humauidade enferma e aulr> rua do1Desl'00 u-3> onde #s compradores
desvalida, ah se offerece aoaraor do prximo, como de um vasto campo para nelle vicejarem as sublimes i "a razao de dez exemplares por rento._________
virtudes, qne constantemente brotam do beniguo Perdeu-se urna pulseira de ouro na noi'.e de
corago de V. Exc. : bastando para isso apenas 20 do corrente, desde o becco dos Ferreiros pelas
que, em favor dos pobres, V. Exc. faga langar nes- ras da Aurora, ponte de ferro al a 2 ordera do
se lurro de necessidades urna joia, um wioS#theairo de Santa Isabel: roga-se a pessoa que
urna prenda qualquer, a qual para logo, por ulna achou, querendo ro>toir, fara' o favor de a levar
providencial transforma cao, ver se-ha convenida ao becco dus Ferreiros, csa de Domingos Aulonio
em pao para matar a Come ao necessitado, e em re- Ida Silva Beiris, que sera' generosamente gratifica-
medio para cura do infeliz. j do. Os signaes da pulseira se mostrara' outra
Precisase de um destilador que tambem enlen- "* cerlos eslao os abaixo assignados do bonda- igual.______________
da de fazer vinagre : dirjase ao hotel italiano n.' doso acolhimento que V. Exc. dar' a esta humilde Precisare saber onde nra urna caria vmda
5. rn rio Trunl't. snppl.ca, que em forma de iniciativa Ihe dlrigem,' de Macei nelo vanor Parahtba era 2S 1 aZio
--------------------------------------------------------- g *** rtreCet'er daSHmA?5 f V- EkXC- 'o?imo,0paPssa0doV,arPeme" els ffi.&B bofa **
rLtrZI a* lIn'naa'para.D0 d^a de 0UlUbr0 Vasconcelos para Joaqnim de Souza Silva Cunha
?*S^r,A,e?'l,,fiSe-,e!? u solemlsar0lDarQadaGadeia d- 28 1-andar, que no correio
!Ll n nf da lnfallaao d Hospital ser all n5o apparece; a dita carta continha dentro urna
exposta, como fragrant rosa era delicioso jai dim, carta e urna letra de ne.iuena naniia rt ia
LZTdVlra,ri5a?d0SC0DCUmDleS' e3deSafl" Saes deO ive 'GXaf^d'cldfto
m av,SriJn f,* 1"!^' um Prera' laDt0 i Porto, para ser aqui cobrada de quem a deve, e
maja ataludo, quanto ma.or for a porfia, que nesse mais um pape| de' am arreudarae^0 oa um sj'tio
Gungur, por D. Francisca Eogenia de Mello, pro-
vincia das AlagOas; o mesmo papel vinha para os
frades passar o recibo no mesmo, como ja' ha muilo
era costume. Multo se agradecer' a pessoa que
entregar dita carta, pois a ninguem serve seno ao
annunciante.
Do-se esmolas no cemiterio publico no
dia 30 do corrente as 7 horas da manha,
em tengaod'alma deJoo Jos de Carvalhb
Moraes.
Destilador.
AIUga-se mu .-un,,.. uu ii-, i-i;.. Ua Uuiiiua
com 3 quartos, 2 salas, e muito fresco : a tratar
na ma Dimita n. 3. primero andar.
ATBIS MilITIMOS.
Para a Baha deve seguir com malta brevi-
dade o cnter nacional trjmddr, por se achar cora
parte do sea carregamento prompto, pata o resto
Leilao
Sexta-feira 29 do correte as i\ horas
Na ra da Cadeia armazem n. 53.
PELO AGENTE ELZEBIO.
De ura sobrado n. 27 de dous andares, sito na
ra estreitado Rosario freguezia de Santo Antonio,
solo proprio, as chaves se acham junto n. 29..
De uraa casa terrea n. 45, solo proprio, rende
3003 por anne, sita na roa das Crloulas na Ca-
punga.
dem ditas de ns. 39 e41 como cima na mes-
ma ra das Crioulas na Capunga.
dem diu n 2 sita na esquina da ra de Moto-
colomb defronle da igreja de N. S. da Paz, nos
Afogados, solo foreiro.
dem dila do n. 29 sita na entrada do Mangui-
nho quasi defronte da igreja de S. Jos, solo pro-
prio.
De um sobrado de um andar de n. 95, sito na
ra Imperial, foreiro rende por anno 3003.
Precisa se d ura pequeo de 14 a itt aums,
que tenha pratica de taberna : a traUr na ra do
Brum n. 47.
UVa3
chegadas pelo vapor Amazonas, em muito bom :certan,eu moral Por m d"v'da se devera'' eslabe-
estado : na ra do Vigario n. 19, primeiro andar, i /.,- ^.i, i- -
. i! I or e lell8|ao marcara mais um- tnum-
ASSOClHfilO ( jOTlITlftrP.iai KA-:pno : em I"3010 queoirento daaegao, que V.
- Ezc. praticar, snbira' aos cos as candidas azas
do reconhecimento, a obler ajusta recompensa que
Ihe devida, e para cuja eflicacia serao incessanles
os votos dos que lera a honra d- assignar-se de V.
Exc. respeiladores e obrigados.
Hospital Portuguez de Beneficencia em Pernam-
buco, aos 30 de junho de 1865.
O proveaor,
Antonio Lopes Per tira de Mello.
O serrelario,
Joao Perera Rebello Braga.
Illm. Sr.As irrecusaveis provaspor V. S. cons-
tantemente manifesladas de considerar o amor ao
prximo como a mais preeminente de quantas vir-
tudes se exorna o seu bem formado corago, nos
anima a vir solicitar de V. S. sua generosa coope-
rago em favor do bazar de prendas, que a junta
neficente de Pernambuco.
Nao se tendo reunido numero suficiente dos se-
nhores assocados para a renniao extraordinaria
de assembla geral convocada para hoje (26), a
direcgo pela segunda vez convida os senhores as-
socados a se reunrem na sala das sessSes no dia
3 de outubro prximo vindouro ao meio da, para
o fim j annunciado.
Associago Commercial Beneficcnte de Pernam-
buco 26 de setembro de 1865.
O secretario,
Candido C. G. Alcoforado.
CASA
Aluga-se muito em conta o segundo e terceiro : administrativa do Hospital Portuguez de Beneficen
andares do sobrado da ra da Madre de Dos n. cja nesta cidade pretende expor naquelle eslabele-
36 ; as chaves acham-se na loja do mesmo.
SOUZ PEIXE
SOCIEDADE
L'nio Beneiceate Martima.
Por ordem do Sr. presidente sao de novo convi-
dados todos os senhoressociK ase reunirem eai
assembla geral no dia 29, pelas 6 1|2 horas da
Urde, na sala de snas sessdes, para se proceder a
eleigao da nova direccao, e para se tratar de ne-
gocios de grande urgencia.
Secretaria da sociedade Unio Benelicenle Mar-
tima 22 de setembro de 1865.
Joao Kod rigues Bandeira
2* secretario.
fesia por ficar muito peno do engenho Dous Ir
maos : a tratar na ra do Hospicio n. 54.
mu mmmm mmmmm
^Dentista de Pti'nambuco.
g la estrella do Rosario n. 3,
ao p da igreja
"francisco PINTO OZOBIOg
H Colloea denles arlificiaes !
pelos gysteinits mal* uiu- S
M I eraos ffi
Emprega lodos os meios scientificos para 3S
conservar os naturaes. Pode ser procura- 9
do em seu gabinete das 9 horas da ma- MB
J nhaa as 5 da tarde. fifi":
HhHHB
mmm
Manoel Ignacio da Silva Teixeira com pada-
ria no largo da Sania Cruz n. 1, e ra do Ro.-ario
da Boa-Vista c. 55, faz sciente aus senhores fregu-
zes que tem tomado pao por va do administrador
e trabalhador Manoel da Silveira Frntas, deixou
de ser gerente das mesmas, e por isso o pao entre-
gado n.1o fabricado na mesma e os senhores quo
esto devendo ao mesmo Preitas nao devem pagar
por estarmos em liquidagao.
Precisa-se alugar urna casa terrea no bairro
de Santo Antonio, que tenha quintal que pos-a se
fazer uraa estribara para dous cavallos : a tratar
nesta typographla.
Joao da Silva Ramos, medico, me-
dico pela universidale de Coinbra,
d consultas em sua casa das 9 s
11 horas da niaDuaa, e das 4 as 0
da tarde. Visita os doentes cm suas
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procuraren^no hos-
pital Pedro II, aonde enspDtrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manha,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperafo cirurgica.
Para a casa de sade.
[ Primeira classe. .3)5000 diarios.
i Segunda dita___35500
Terceira dita .'25000
Este estabelecimento j bem
i acreditado pelos bons servifus que
i tem prestado.
O proprietario espera que elle
i continu a merecer a confianza de-
sque sempre tem gozado.
i;i i o.io uto
20RA DO
E DORADOR
RANGEL10
Lasa cu Sansima.
Aluga-se urna casa com bons commodos e fres-
ca, por barato prego, para os mezes da fesu ou
por anno : a tratar com Manoel Lniz da Veiga,
ra da Gloria n. 94.
De: mil so lipas.
Gontrata-se para ocaminho de ferio de
de madeiras de
cimento no dia 1 deoutuhro do corrente anno, em
que celebra o anniveriaro de sua installaco : es-
perando que V. S. se dignara' concorrer para elle
com urna dadiva qualquer ; a qual servindo de
I tornar mais apparatosa e brilhante aquella feira da
! caridade, d ao mesmo tempo em resultado um bem
significativo augmento ao celeiro dos pobres enfer-
I mos, que aquelle receptculo de dr e de miseria ApipuCOS, 10,000 SOpas
gue^S aVb^de3er rag! S iTari dTae'l^cK ,M S ^^ ^^ 9.^preteoder fornece-las diri-
Difleo.relogio.de caro. pratA SeguTda tS^n^T mnem'^^ *to 0l^a^0!, ^m^ mf> rua
correntes de ouro para relogios! mola que pedimos, era tempo opporiuno iremos. do ImperaUor n. 5o, segundo andar, para
do mais apurado gosto. I pessoalmente recebe-la, como encarregados que so- tratar do ajuste.
ConcerU relogios de qualquer mos de lao piedosa colheita, a qual nao faltaro as _,---------- ,-----r-------------------
^ natureza, caixas de msica e dou- bencaos_do co, da mesma sorte que serao prolon- >* chrlstal, elogantes ou-
rpiogios como quaiqner objeto. iosos das v. s w mnim ih. l'eltos para senhoras.
Pek) ultimo vapor da Europa nyadame B. Adour
' recebeu um completo sortimento de eneites de
j ago e christal para senhoras, consistir.do em ricos
' diademas, denles, brincos, brocha pulseiras, bo
gados oa ditosos dias de V. S., como muilo ihe de-
- Aiuga-se a padaria com seus perteuces oa i s^jan os de V. S. alientos veneradores e obri-
rua Imper al n. 199 : a tratar na rua de lionas, Rados.
taberna n. 2. (Os membros da commissao^
n .. TT-------i------. ^Recife, 30 de junho de 1865.
Dr. Ilenry Krause mudou sua resi-
^_^.* -..:_.....;:i"Zl.."'"::T~ ,'liriMiwrflfflnwflwi^^lrrA""? "*
O bacbarcl
Franci&oo angosto da Costa
previo exarae afim de que naquelle dia e hora se ; sobrado grande n. 2 defronte da entrada
achem liabiluados a se proverem de predios, cu-' mn n Ptiinz-ii nnj. nn,u ,,,
jos rendimentos garantem um juro moral. I para a Est3^' onde pode ser procurado
1 a qualquer hora. Chamadas para dentro
da cidade podem ser entregues na botica.1
De trastes, objectos de onro e prala e
escravos.
Sexta-feira 29 do corrente as i i horas.
do Sr. Joaquim Ignacio Ribeiro Jnior na
praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
& C. na rua da Madre de Dos, ou no ar-
A madama Billamil
contina dar comidas para casas particulares e
tambem em sua propria casa, na rua da Cruz por
traz do Corpo Santo, becco do Abreu n. i. Pro-
melle a comida ser boa e por pregas cenunodos.
Urna mulalinba da idade de 17 annos, pti-
ma coslureira e modista, tendo recebido educacao
como qualquer mulher livre que a tenha tdo, pre-
cisando da ijuantia de 6005 para compleUr -aua
alforria, hypolheca seus servigos pelo tempo quo
se convencionar: quem quizer faaer este adianta-
menlo annuncie para ser procurado : declarndo-
se que s se faz este uegocio para casa de familia
de consideragao. __
lraiandaile de S. S. do Rosario do
Recife
Por ordem da mesa rogedora convido a lodos os
irmos a comparecerem no dia 30 do corren le a t
hora da tarde, no consistorio da mesma iru-.inda-
de, abm de se proceder a eleigao da mesa que tem
de funecionsr no seguinte auno.
Antonio Jos Cnimhra Guimaraes.
Escrivao.
i
ima
Precisa-se de urna ama pira cozinhare comprar
para casa de muito pouca familia : na rna da Con-
AOVeCADO
Rua do Imperador, numero 69.
t9MM
pretenderen! comprar, dirijm se io sobrado de .
5 ./ ^"l! n- 1,P*Ct da malr^ no-a cordia-50b,ad0 d0 armaiem do sol n. 31.
de o. Jos, para e>colhere. se poder dar amostras; &s. 1,0 horas da manha,
al 4 da tarde.
Precisa.se "juma ama para comprar e cozi-
nhar : na roa'Direita b. 6, taberna.
Precisase da um criado qaa saba bolear, e
A1IA
Precisa se de urna ama para casa de pouca fa-
milia, dndose preferencia a escrava: a tratar
defronte ao porto do gazoraetro.
Precisa se de nm hornera doso. e e b^-
Sexta-feira 29 do corrente as II horas, mazem de vinvn Rivmnnd c m t A Pessoa W* quizer' Para o snl em ~ I,.vB .c qaa saiba Lolear' e "^^reeSTse de um hornera idos* e *
NO GRANDE ARMAZEM DE LEILOES SSieNovo^dasThoras da'i^ para ir, ^^ ^ weiro : a traur na raa da Crar ^^ZS^Ss^l^-
nn AfiKNTR 2 4Pda tarde ^se *m de gratific4co : a tratar na rua ^t~-x;--------ija i.------inos i *** esrer,nes'^ **" ^ -S-
3e' de Santa Rita n 75 > ,T A'ueaI^a duas oegrinhas de 13 a lo annos: a* priaieiro andar du .unsiancias dirjale
ara q servigo inlerno : na rua Dlreiu n. 29. | Dos n. 36, .^rado da rua da Madre de
OLYMPIO"
36Rna da Cadeia o Recife3G
1^1
Na roa larga do Rosario n. 35 soiyado, dase
bolos de vendagern a 80 rs. a pataca.
e? Offerece-se urna ama para a'servicq lotern'rj
4e ama casa : na roa das Trjncheiras tj. *0,
- Para qaem precisar de banhos, oiTereoa-.se
laas casas cora commodos para familia, aa ilha tenda de venda a roikiim nn a i^-* .-'
Precisa-se de um horaem portuguez qoa en. 1 &""
' sua con-1 ,3t ,,--e Pr*c,sar nm caixeiro paraTobT-
*
------------------^-^--------,


-v--
DUrlo Kaeo <|ulnia cr* 99 Je Setembre de il*.
>jt .
mmm mmm makmmmmi
i RETRATISTAS j
I Firmiuo & Lins I
Novo estabeleciraeuto de relrn- |
los roa Xova u. 15, Io an- ,
dar, judo ao Sr. Gauer,
dentista.
Tiram retratos todos os das, das 7 horas (
j da manhSa as 5 da tarde, quer chova ou
_ nao.
Tambem se oflerecem para tirar retra-
J0 tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
SS da cidade.
Os annunclantes desejando acreditar o
J| sea estabelecimento, garanten ao publico
f que nenhum trabalhosahir de sua offlci- a
a na.sem qneno seja perfeitamente acaba ^R \
fK do, e a vontade do fregaez. gj
**&*& mmm mmw*m\
Precisase de um moleque para o servicode|
casa : na ra da Imperatriz n. 18, luja.
mmm.mmmm; wumt
Casa de banlios
Wt Largo do Carino o. 26.
gft Este estabelecimento to l>em montado
5 na sua origem ar.hava-se de ha milito
t em quasi completo abandono pelo pouco
W& interesse de sua admlnitrac5o.
j Hoje que o novo proprietario empre-
i gou todos os meios para reslabeler a
I grande ntilidade deste estabelecimento,
! pode assegurar ao publico que qualquer
HR que seja o numero dos concorrentes
31 acharo desde ja promptido e aceio nos
banhos trios, momos ou medicinaes, a
5|E casa dos banhos se achara aberta todos
| das das 6 horas da manhia as 11 da
noitc
ftt Precos.
Banho de choque....... 500
Dito fro ou momo..... 500
SM Dito de farello........15000
KDito medicinal ser se-
gundo sua qualidade.
Assignatura.
Por mez banho fri ou momo. 105
25 cartoes para banho fri,mor-
no ou de chuvisco..........105
12 candes para os mesmos... 55
12 ditos para banho de farello. 105 gS
Na praca da Independencia n. 33, loja de ouri
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de etcomroenda e
odo e qualquer comerlo.
D'IODURETOJUP
"" IOeQUININA
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A VEWDA EM PERMAUIBIJCO
Em casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da Cruz n. 22.
DOENCAS
dos MENINOS
DE WASMAN
Os elementos que compoem esta preparacSo, o
ferro, o iodo e a guia, a colloco no primeiro
grao das preparaces ferruginosas. Basta attcstar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos liospi-
laes, e os relatnos dos prticos mais eminentes
que confirmro sua poderosa efficacia as se
guintcs affccces:
m
I
m
.<
91
Mlngoa n(ur,
FraqucXM.
Anemia,
Chlarant- ou Ictericia,
Menstruo,
Affccfc ala alera,
Snppreaaoea daa re-
lrm. i- dcaordena na
nicnwlruacuo,
Affri-rau pulmonar e
nhlhlalca,
Moleatlaa dflonui,
GaatralKlaa,
I'erdii d*a|>nctUe,ete.,
Convuleccncadc lou
gaa iuoIcmIIu,
Maleatlaa eperafala-
HH,
Papelra,
Obatrurj-ao dan lan-
dulaa,
lluiuorea frlaa,
Tiaauarea branca*,
Raehltlama,
AfTerceti raneeroaaa
e >|ilillIttcu*.
Febrea typholdca,
BezIgaM, ele-, ele.
Vejo-it os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Cazela
dos hospitaes de 28 dejulhoiHW, etc., etc.
Alem das pilulas de todureto duplo de ferro e de-
quinina ile febillon, os Mdicos aconsolhSo
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do mesmo author para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob for-
ma pilular e os.meninos. Este xarope nao tcm
como o xarope d'iodureto de ferro, o inconveniente
de altcrar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceuticos depositarios.
Para se evitarcm falsificacdes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Pars, pharmacia Rebillon
Dlarrheaa e a conatl-
pneAa pro'iiixlilaa
prliiH cliilii.iiioiic
defeUaaaaadaaall-
nienloa.
As pastilhals digestivas com a pepsina de
Wasman, emprego se com successo h j
alguns annos pelas celebridades medicaes de
Pars, Londres. Vienna, etc., em todas as in-
commodidades em as quaesadigesto difiicil,
penosa, imperfeita ou mesmo impossivel: eis
o melhor remedio para cural as.
Gnatrulgla,
lilwprpHlaa,
EniburrOM|inKlrlcaM
\ natrl(<-,
\- Hf.rv'ir- ortAnl-
CMS da l-F>(tllliaKO,
Sua aeco vivifica o sangue c os rgaos de
tal sorl que, ath as pessoas que sein soffrer
as affccc5es gstricas cima mencionadas sao
nicamente iracas ou d'um temperamento um
pouco dbil, e neccssiio substancial alimento
para fortifiear-sc, achilo no emprgo das pastil-
nas de pepsina de Wasman, um poderoso meio
para a sso chegar.
Aviso importante.0 successo das pustilhas
pepsina de Wasman den causa a se lazerem
falsilicacoes e unitaedes d'esse producto que os
mulos se quercm desfuser. Pois por falla
duma boa prcparaco o pepsina que n'ella
entra, jaz alterada. Seremos ao abrigo d'este
inconveniente, exigindo os compradores que as
paslhas tenhao as iniciaes B. P. e (alio da
pharmacia Chevrier.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-.Montmartre, e em todas as boas
pharmacias de Franca e dos paizes cstraugciios.
CWADAS PELOS
XAROPES DO DOUTOR DANET
N" 1. Contra CLICAS DOS HEIMOS atea
e duranln a dentlro
(Xarope de cynoglosse e de acido succinido)
N* S. Conlra a
TOS9E CONVULSA
NERVOSA
a a tosse
(Xarope de cynoglosse e de leo voltil de succino)
V 3. Contra aa CONVULCOES DOS MENINOS
A CHOREA
(Xarope de cynoglosse e de acido voltil de succino)
Estes novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sao em-
preados com grandissimo successo pelos mdicos
de Franca para o tratamento das molestias do*
meninos cima indicadas, e vierSo encher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
alfeccdes da infancia, para as quaes. ath hoje,
ainda se nflo pode indicar tratamenio racionnal-
nem infallivcl.
(Pcca-sc o prospecto em casa dos pliarmaceu,
ticos depositarios.)
Prcco do frasco em Paris. 3 fr.
Para se evitarcm as falsificacdes. exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignatura Chanteaud.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chan-
teaud. c em todas as boas pharmacias de Franc
o dos paizes estrangeiros.
DE CHEVRIER
Molt'Milaa de Ugado,
A Ictericia,
U. ru dU BaC, e em todas as boas pharmacias PalpUaraadarerarita
de Franca e as dos paizes istrangeiros, etc. |Drea no. riaa,
Pelas commistSe em grosio, dirigirse aos S
Os granulos de >ismu/idcChevrierem supe-
riores a todas as outras preparaces de bismulh
empregadas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
Dlarrbeaa rhronleaa, Maa dlaealea,
DyaaentcrlaS, Gaalrllea,
Horra d'ealomAo, Gaatralglaa, ele.,
nvapepalaa.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
Irrlu lecem todas as pharmacias ae Franca e dos paizes
da niatris, ele. estrangeiros.
OppreafOra
Dorea fie cabrea,
HIASSA e XAROPE
DE CODENA
M
BERTH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magendie, Barbier d'Amiens, Wil-
liams Gregor, Martin Soln, Aran, Viga,
C. Dumont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospitaes de Paris, tem
provado que a faso e xarope de Berth i
o remedio o mais seguro conlra todas as
dores nervosas e tendo a propriedade de
calmar com admravel rapidez as tosses rebel-
des e extremamente fatigantes da grippe (ca-
tarrho epidmico), defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tsica pulmonar.
A Massa e Xarope de Berth, se
acliao em todas as boticas.
Para evitar qualquer
falsificado,exigir em
cada produto o nome
e a firma Berth.
Deposito geral em Paris, em casa de MENIER,
Ra Ste-Croiz-de-la-Bretinnerie.
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
Siiflfbceco nervosa e OppressAo
nico remedio efficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um aunque d'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
arnarello) do Dr Danet. Descoberta inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54,
ra do Commercio, Paris-Grenelle, e em todas as
boticas de Franca e do estrangeiro.
Aluga-se
orna casa na ra dos Prazeres da Boa-Vista d. 1 A,
lera 2 salas, 2 qoarlos, cozinha fra, quintal, ci-
cimba, nova e acabu-se de pintar, e aloga-se
por 169 mensaes : a tratar na ra eslreita do Ro-
sario n. 28.
CCEPaiS.
Compra-se elfectivamente ouro e prata era
ooras velhas, pagando-se bem : na roa larga do
Uusario n. 24, loja de ourives.
silvino Gailberme de Harros compra e ven-
de effectivamente es ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
Ouro e prata
em obras velhas: compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 22, loja de bilheles.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras velhas: na ra da Cadea do Recife,
leja de ourives no arco da Conceice.
Jornaes para embruho.
Compra-se na fabrica de cigarros antiga ra dos
Quarteis de Policia n. 21, a 140 rs. a libra._______
Comprase carosso (sement) de algodao : no-
i armazem de algodo de Saunders Brothers & C,
; no caes de Apollo.
WILLAERT e BERGER, comisarios em drogara, 11, rna Saint-Lazare, Paris.
Compram-se moedas de ouro brasileiras de
5&, 105, 16 e 20, com 6 por cerno de premio, e
tambem pecas portuguens de 95 e 16 com 5
por cento ; na praca do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar. ______ ________ _______
Na rna do Crespo n. 16, primeiro andar,
compram-se libras sterlinas e moedas de ouro bra-
sileiras._________________________________
Compram-se
moedas de ouro de 55, 105, 95, 165 e 205 com
6 0/0 de premio J na ra da Madre de Dos nu-
mero 24.
Comprase papel diario para embruho, pa-
ga-se bem : na padaria da ra da Imperatriz u-
mero 66.
Compram-se dous sobrados em boas
ras: quem quizer vender dirija-se a ra
do Apollo n. 38, armazem.
DA
Boulevart Sba^tojMbl, 56, Pax*iz.
Dcz ii.edalhas, a condecoracio da Legin ; OftEME LSIALE de sueco de Rosas.
casTogeT] LIQUIDACAO GERAL
(E LAS!ALE de sueco de Rosas. j^0
(iliouneur c. a grande reputacao que tem lhc
dado o publico, taes sao as recompensas que os
serviros prestados a industria increcerao a
osla importante asa desde sua fundacao em
. 18(4.
Y mu sortimenlo de mais de 500 artigos,
as pessoas elegantes esblherao os seguiutes:
ROSEE DU PARADIS, extracto superfino
para lenco.
POMMAOA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGINALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jouveucio.

POMMADA VELOURS para amaciar a
pellc.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicado as damas americanas.
SABAO de bouquet de Franca.
d" de flores de alcea rosea.
d de flores prnUinircs.
d de bouquet do outono.
d de perfumes exticos.
d aurora, dedicado aos dedos cor de
rosa.
d de flores das montauhas.
d de cheiro de foins nouvcaux.
d* de blnets ebeirosos.
d de althea balsmica.
d diapr, caixa iica, foatesia pari-
sience.
GRANDE ARVIAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
DE
lo:
&
5;
diversas obras de
li
Approvoda por diversas academias e recommendds pelas celebridades mediess Jl
T\ de Franca c do cstrsngeiro. |^.
\m A inciicina lem reconhecido que a electricidsde produz sempre bom resultado \g.
em todas as molestias, porqu ella reitabelece a circulaco no organismo e faz as- il
tini desappareeer a causa do soffrimenlos ; hoje todos os mdicos a applicam em
quasi lodos os casos. O Sr. Buson de Bivillieri tem consguido eompor urna tsco- rrj
va electro magntica que produz a voniade de quem a emprega seus mais uleis e |
fciizes resultados. Os trabalhos do autor fnram coroados por um resultado com*
F^jpielo, cerno oattestou o Dr. Vial de Kajat noseu relatorio.
L< Esta etcova tem bom eiito as molestias seguintes! rhcumatismot, gotta, pa-
. ralysia, fragueza dvt membrot e da columna vertebral, mvtettiat da medula
Q.! eipnhal, cm'baracoi gattricoi, nevralgiat, incohaco das pernos, dores articu-
lares, debilidade geral, eagurgitamento dos pulmes, etc., etc.
Si i umi la*' l nin csifljv it-itnuini iri'p ra^d.. Um> fum matlMJlli
lf|t.>.iiH ci-nirai: Hiink-vari <*n i'rinc* Kagear. IH, Paria. Aganli
a.ltrr li.iiK'. ra Dora do OmiJor 33 =le|tu.-iio no l'vrtu, na p
"7| { r'trrrira, liainbar a n. '!*.
a
i
Pernambuco, botica de P. Maurer &|C ra Nova n. 18.
nb. c"l eacofa. Ll
ile no Ilio di^ J.i eiro, di- -~
i Miifacl Sot de Suu/a ,'''|
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados forana comprados recntenteme pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado ludo as melliores CODdiQOes
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente |>or querer inleira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Euro, a.
I Ha neste vasto armazem ric.s objectos com brilhantes, como botes, aunis, rosetas etc., e bem a>sm o
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Benuette; com-
pleto sortimento de fazendas finas e modernas: miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes ingieze.> e francezes, como L.
:1. PIVER. Labifl, L. Legrand, Ed. Pinaud & .Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Sociel llygienique, Mumpelas,
|Mailly, Regenier, P. Guelaad, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas gdlanierias em marim, madreperola, etc., fabricadas na
China e no Jap5o; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
di os para gaz e para petrleo, serpenteas, casticaes, enfeite> e adornos para cima de consolos e para grande loillelte, o que se tem
feto de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparelhos de metal lino inglez para cha e caf, os quaes em
nsda s5o inferiores prala, e muitas outras p^gas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-
ras, excellent.es luvasde pellica do-afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha ecaf, ditos para j ntar, e immenfos arli-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Parts e ditos de pan-
n com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavio!. & C, para se tocar na
riia, ditos com figuras para saloes e ditos com figuras em movimento; modernos e bonitos inslrumeiil-s de physica (mgica) para
stereocopios de nova in-
i riangas, e
e que tem
merecido toda a aceitado na Europa, grande e magnifico Mitin ento de ca xinbas, cestinlias e outras galanteras feilas crina e seda,
proprios para presentes; grande sortimenlo de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
i filguras e ditas com novas paysagens para cosnviramas, finos e bem graduados vidr<-s para cosmoramas, um bello chafariz de crystal
, proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal lino, colheres. thesouras finas,
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, canivet. s e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em videos; camas de ferro de todos
' os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartoes de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapos de sol, benga-
las, chicles e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz pao-de-lo, bolinhos, etc.;
I pannos par.i cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc., sortimento de
violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galanlarias e outras pecas de charo para toilletle; machinas para varrer o chao,
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, prandes e pequeas; lindos bales de papel fino transparente e lanlernas
'colindas para illuminacoes moda de Paris; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
lugares fundos; ameixas notas em caixinhas, bisarnos inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
lps seria um nunca acabar, e todos se venden) barato e muito barato, no grande armazem da Exposigo de Londres, Da ra da Ca-
deia do Recife n. 60. '
*

|H Francisco Jos do Rosario
barroso,
1M antigo relojoeiro, tem a honra de
sg screntificarao respeitavel publico, e
5 principalmente aos seus (fregueses.
SK e numerosas amigos, que lemmu-
.jfe dado a sua residencia e estabeleci-
|K menlo da ra Bella, para a da Roda
|k d. 10. onde como sempre est
S prompto para aviar todo e qualquer
^ servico pertencente ao seu oficio, e
W isso j se sabe por precos commo-
j^ dissimos.
i l ten cao
s
Precisa sedeumaama furra ou captiva que
saiba cosinhar e fazer as compras da ra : a tra-
tar na ra da Imperatriz u. 78, loja.
mmmm mmmmmm mmmm^
martimos e terrestres m
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEHNAMBUCO
^ Aiilouio Luir de Oliveira Arevrdo A C, jB
competeDtemeDte autorisados pela dlrec- ,J||
loria da companhia de segaros Fldelida-
de, toniain seguros de navios, mercado- %
K ras e predios no seu escriptorio ra da SS
M Crtu o. i. M
mmmmmmmmmm mmm
Samuel Power .lolinslou k Companhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundiv^o de Low Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para om e dous cavallos.
Relogios de oi.ro patente inglez.
Arados americanos,
'-hias para descarocar algodo.
Motores 75a dit?,8'
Machinas de cosIira-
AMA
prMba-se de nma ama que saiba clti..1?" P?r
casa de homem solteiro : na ra da Cadel*
Recife n. 53.
do
5 DEPOSITO DE CALCADO
m FABRICADO XA CASA DE DETENGO W
A Ra Xova o. ttl. ^
rm Ahi se eucontrarao obras Je di-
gj versas qualidades, e por preco mui
$k diminutos, a retalho e em porcoes.
^ S se vende a dinheiro. K
Gratificaco de 508-
Ausentou^se da basa d. 59 da ra do Imperador
(outr'ura Coilegio) no sabbado 16 do corrente mez
de setembrode 1865, o escravo pardo de nome Joa-
qun), com os siguaesse^uiotes : estatura regular,
.NO GRANDE AR-
MAZEM.
PERFUMARAS fimas
DA EXPOSIQAO DE
LONDRES.
Para completa liquidarlo vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
m de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E -g. Rimmel, R. Matheus & C., Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
J: Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garraLhas e vidros de differen-
Jg tes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
gg presentes, e muitos ouiros artigos que se vendem per menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
lg armazem da ExposicSo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PARA SEXHOEt.tK.
. Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liquilar, no grande armazem da ExposicSo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS WOVAS IBE JIOIW
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seo valor, para se liquidar : no grande armazem da Expsito de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
idade 18 a O annu?, sem barba, (es largos, olho
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos dentes da freutt
arruinados, e com falta de alguns dos lados, sabio
com caiga de brim pardo e paetot curto de panno,
mas levou mais roupa branca e de cor, rnuitc PWOTan I Ca IC \ B*H I %
astucioso, coslnwa intitular-se forro eandar cal-1 "^^ ^ j ,, t /a i i i, -, i.m n o
cado ; U escravo do Sr. Guilherrae Frederico de | No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Cadea do Recife n. 60, ra da Imperatriz loja de Mi. Dubarrj n. 8
Souza Carvaiiw, genro do finado Sr. commendador' e na mesma ra loja de miodezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Manuel Gongaves da Silva : rogase a sua raptara
a tudas as autoridades policiaes e a qualqner ca-
pitao de campo ou outra pessoa particular que. o
apprehender se gratificar com 504, alm das des-
pezas de condueco, entregando-o a seu senhor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no seu es-
criptorio na rna da Cruz casa o. 19.
\t
cao.
Francisco Garrido, antigo proprietario do bpte
Trovador, sito na ra do Rosario, de volta de sna
vi a ge m a' Europa, avisa a seus numerosos fregu-
zes, tanto desta capital como do centro da provin-
cia, que se acba novamente estabelecido na mesma
ra larga do Rosario n. 37 com um hotel denomi-
nado Traviata, onde acharo os seus freguezes
sempre a melhor vontade para bem os servir, a
par de excellentes vinhos capils e boa comida,
Sur no mesmo estabelecimento, qur para fra, e
entre da cidade aos que nao quizerem ou nao po-
derem vir a seu estabeleoimento, sendo pelo prego
mais mdico que em outra qualquer parle. o
mesmo estabelecimento acharao os seus freguezes
bilhares para recrearera-se, bem como sorvete to-
das as noites para refrescarem-se.
CAixnno
Preci?ase de uro caixeiro de idade de 14 a 16
annos, com pratica de taberna, e que d Gador a
sua conducta : ns ra
dir quem pretende.
da Madre de Dos n. 9 se
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimar5es.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimora.
VISTA DE PERHAMBUCO.
Tiradas na occasi5o em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no da 2 de dezembro,
indo para o Te-Deura no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d> Arsenal com a illuminafo na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Coilegio com a tropa.
Paleo do Coilegio eom o palanque.
YIACEM A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invencSO com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidado o grande armazem da Exposicao de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. ubarry n. 8, e na mesla roa loja de miudezas n. 54.
"f-------------- W--------------------^
.**. # l
Oncas bespanholas e da patria
na praca da Independencia n. tt.
compram-se
Compra-se urna machina de extrahir olos
vegetaes, quero a tiver annuncie.__________
Compram-se moedas brasileiras de 205
21-3 : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Comprase
urna oegrinha de 8 a 9 annos de Idade : quem ti-
ver dirija-se a roa Direita n. 29, loja.
YENDAS.
Bibliotheca lusitana
histrica, cuica e chronologica, comprehendendo
a noticia dos autores porluguezes e das obras qne
compozeiain, desde o tempo da promulgado da lei
da graca al o lempo presente, por UIUGO BAR-
BOSA M.V HADO, 1741, 4 grossos volumes em to-
do ; obra varissima, cuja edicao ha muito se acha
exgotada. ndispeosavel a udo o homem lettra-
lio ou de protisso scienlifica, de quem a historia
patria e as letras nacionacs nao podi-rn nem devem
ser ignoradas: vndese na livraria de Jos No-
gueira de Souza no arco de Santo Antonio.
Vinbo do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
o & C, no seu escriptorio ra da Cruz o. 1. _
Vinhos do Porto
das melbores marcas, em caixinhas de nma duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. Luiz ; tambero
tem ancretas de dcimo encapadas com superior
viuho, barris de 59 e 10 em pipa : na ra do Vi-
Jariu n. 19, primeiro andar._________________
TABERNA.
Vende-se a taberna da ra do Fogo n. 32, pro-
pria para qualquer principiante por ter poneos
rfundos : a talar na mesma.
Vendem-se
Diarios para embrulhc a tftOQ a arroba, e 140 a
libra : Do pateo do Paraizo n. 2._______________
Fumo em foha
Vende-se mais barato do que em outra qualquer
parle : no armazem da ra da Moeda o. 43^_____
Charutos da Balia
a 15 a caixa : na ra da Moeda n. 43.
Laas para vestidos a 240
rs. o covado
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se superiores
laas para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
es que se acabem.
Vende-se algodo trancado da Baha : no
armazem de A. V. da Silva Barroca, ra da Ca-
deia n. 4^__________________________________
Na ra do Bangel n. 55, segundo andar,
vende-se nma cabrocha de bonita figura com 11
annos de idade e sem deleito algum, sabe fazer
co.tura cliaa e labyrintho.
POlt 605000 I 1
Urna machina de costura : na loja n. 20, B, rna
do Crespo^_________________________________
Vende-se um tronco pequeo de sicupira, em
bom estado : na ra Nova u. 58, segundo andar.
Vendem-se quatro burros muio mansos, bons
de carga e de sella, por preco commodo : a traiar
no hotel de Franca.___________________________
ATIENDA
Vende-se nma taberna em muito bom local, bem
afreguezada para a trra, propria para um princi-
piante por ter poucos fuudos : na ra do Palacio
do Bispo n. 40.
LOJA DO BEIJA FLOR
Na roa do Queimado n. 63.
Tem recebido um sortimento de crozes que se
estj usando, de diversos gostos; s quem lem
o heija-flor.
Tendo recebido variados sortimentos de voltas
de aljofares de diversas cores, enfeites para se-
nhora de diversos gostos, e mais barato do que
em qualquer outra parte.
Facas e garfo.
Vende-se Uceas e garfos de cabos de balaneo de
um koiao a 35:00 a duzia, ditas de dous boloes a
65500, dita para doce a 35100, ditas de cabo preto
a 35200, ditas de cabo branco, rolico e cravado a
35*100.
Tem recebido variados sortimentos de balaios
para meninos de escola, de forma de peixinhos,
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a
vista bem se pode apreciar, e tambem serve para
o leilao do hospital portuguez : laas para botar de
diversas cores a 75 a libra : s no beija-flor.
Escoras para roupa.
Vende-sc escovas para roupa muito Anas con
difft rentes gostos a 640 e 15, ditas pira dentes a
120,240, 320 e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinhas a 680 rs.,
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640rs. a ca
xinba.
A Menead.
Vende-se urna escrava moca sena vicio-, e que
sabe cozinhar o diario de nma casa, engomma, la-
va de sabao, e muito carroosa para enancas :
qoem pretender dirija-se a ra do Sebo n. 7, que
se dir qnem vende._______________ ______
Vende-sea casa terrea da ra de S. Jos d.
8, cbos foreiros : a tratar na praca da Indepen-
dencia n. 22
Vende-se a armaco de urna taberna no lu-
gar dos Quatro Cantos da cidade de Oliada, em lo-
cal vanlajoso para negocio, por prego commodo :
a tratar coro Rufino da Silva Ramos, na ra de
Maihias Ferreira da mesma cidade.
Vende-se arroz com casca, preco em coala, me-
dido em alqueire a vontade do comprador e esta
no trapiche do Cooba : para tratar |na rna do Vi-
gario n. 29.



Diarlo de rern;tmk>uc Quinta fe ra 17 de Metembro de ktC*
i
y-
I?

a molestia ou ifeccao pecu- Grande liquidacao a diulieiro'
ha conhecida pelo nome de Es- mi-
croSa um dos males mais! Ka loja e arnxein do pavao.
prevalecentes e universaes que *
ha em toda a extensa lista das
enfermidades de que soffre o
O de ua-
mn & Silva.
Os dooos drsle estabelecimeolo tem resolvido li-
quidar suas fazendas por presos baratissimos, -
genero humano : dlSSO um cela-, Com o fim de apurar dinheiro, e previnem as pes-
ebre escriptor da medicina que
't mais de urna terca parte de
todos.aquelles'que morrem antes
da vehice sSo victimas, ou dire-
ta ou indirectamente da Escrfu-
la :por si n5o tao des-
viva, porm a principal causa de muitas
outras enfermidades que nao lhe sao geral-
mente attribuidas.
E' urna causa directa da phthysica pul-
monar, das molestias do figado, do estoma-
cas que negot iam em pequea escala cun fazen-
das, que jiesta loja e armazem encontrarao um
grande sortimento por pregos que muilo Ihes ho
de agradar, lano em iegs como a realhn, a
saber :
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
ro a 25 : na luja do Pavo ra da lini-natru n.
60, de Gama 4 Suva.
Moreantique branca
Vende-se superior moreantiqne hranro para i j m vffi|an ,..,-, ,u frpsilft
vestidos de Doiva a 2*300 o covado, pechiucha:, ^Ja u !" >lgnan e rud O urespo
, i na loja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de I lltllltcro 7.
go e affecces do cerebro :Entre os seus Gama & slva. Negle ^abeiedme^o encontrar o respe.tavei
numerosos symptomas acham-se os seguin-
tes : falta de appetite ; o semblante pal-
udo e s vezes inchado, s vezes de urna
alvura transparente e outras corado e a-
marellento ao redor da bocea; fragela e
molleza nos msculos: disgeslo fraca e
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liquida-se pelo baratissimo prego de 360 rs. o co-
appetite irregular, falta de 'energia, nlre'1% ^^tli? Pavorua da ,mperatnI
inchado e evacuaco irregular; quando o j %" ranndn
mal tem seu assento sobre os pulmes. urna i LaazintlUS a SWii rs O COVaao.
Na loja do Pavao.
Vendem-se lazinhas transparentes para vesti-
dos sendo das cores mais modernas que tem vindo
Percutes C^Tfi mofo. | publico um grande sorlimento de galanteras e
. JC.' : objectos de malte gosto que tem chegadu uestes
lia loja do r:ao a dou rs. nltimos navios e vapores de sua propria conta,
Vendem-se as mais finas percales com lindissi- qUe p0r sso mesmo vender pelo men( s prego
mascares para vestidos de senhoras, tendo um qUe |ne for possivel, como sejam :
Lencos.
Os lindos lencos imperiaes para
cor azulada mostra-se em roda dos olhos:
quando ataca os orgos digestivos, os olhos
tornam-se avermelhados : o hlito ftido,
a lingua carregada, dores de cabera, ton-
teiras etc.
as pessoas de disposico escrofulosa ap-
parecem frequentemente erupces na pelle
da cabeca e outras partes do corpo, sao pre-
dispostas s affecces dos pulmes, do figa-
do, dos rins e dos orgos digestivos e ute-
rinos. Portanto, nao smente, aquelles
que padecem das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessitam de pro-
tecejo contra os seus estragos; todos as
quelles em cujo sangue existe o virus laten-
te d'este terrivel flagello (e s vezes beri-
ditario) estao expostos tambem a soffrer das
enfermidades que elle causa, que sao:
A phthysica, ulceraces do figado, do es-
tomago e dos rins: erupces e enfermida-
des eruptivas da cutis; rosa ou erysipela;
borbulhas. pstulas nascidas, tumores, rh-
cumacarbunculos, ulceras e chagas, rheu-
matistno, dores nos ossos, as costas c na
cabeca, debilidades femininas, flores bran-
cas causada pela ulceraco interior. e en-
fermidades uterinas, hydropesia, indiget-
to, enfraquecimento e debilidade geral.
Aos pulmes a escrfula produz tubrcu-
los e finalmente consumpeo pulmonar:
as glanulas ella produz inchaces e tornam-
se ulceras: nos orgos digestivos causa
desarranjos que produzem indigesto, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins:
na pelle produz erupcSes e affecces cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A salsa parrllha de Ayer
composta dos antdotos mais efficazes que
a sciencia medica tem podido descobrir,
para esta m bestia assoladora e para a cura
de todos os males provenientes d'ella que
contm virtudes verdaderamente extraordi-
narias provado incontestavelmente pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feito de tumores, erupces cutneas, er y si-
pelas, borbulhas, nascidas, chagas antigs,
ulceras, rheuma, sarna, prelas, hydrope-
sia, tosse quando causada por depsitos tu-
berculosos nos pulmes. Debilidade ge-
ral:Indigesto, Syphilis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulhe-
res, ulceracoes do tero, a nevralgia e con-
vulces epilpticas e em summa. toda serie
de enfermidades que oascem da impureza
do sangue. Vede as certidoes no Alma-
nack e ilanual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes provas
das suas virtudes: poste que oferecido
ao publico sob o nome de Salsa parrilha,
composto de diversas plantas, algumas das
quaes sao superiores a melbor salsa parri-
lha no seu poder alterante.
PEITORAL lit. CEREJA DE AVER.
Cura promptamenle a astlima, bronebite,
tosse deluxo, angina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os ethicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
ao mercado pelo baratissimo prego de 200 rs., ditas
com palminhas de seda a 240 rs. : isto s para li-
quidar, asslm como lazinhas niogamblques com
o mais bonitos padrn 240 rs. : i. lo na loja do
senbora cousa
inteiramente nova
Albuns.
Albuns muito finos com capa de madreperola e
de tartaruga com guarnicao de prata para SO e
100 retratos, assim como de outros mais inferiores
de 20 a 50 retratos.
Msicas.
Ontros objectos. ,
Vindes tambem para a aoliga loja de I
miude/.as ra do Queimado n. 1t>.
Sapatiwhos desetfiu oranco bordadas pa-'
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no tama-
nbo dos supatinlius.
Outras mui finas de o da Escossia e
brancas libradas.
Luvas finas de tio da Escossia brancas e
de cores;
Ditas de seda para senhora?.
Ligas de dita paia senhoras e meninas.
Pentes de tartiruga mui fortes para des-
embaracar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
, Garteiras com a>ulhas.
Agulbas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e pretos.
Haspas de baleia para vestidos.
1 Fitas de linho proprias para ditos.
Gaixas com linhas de novellos grandes
para crochets.
! Trancellim de borracha preto, redondo.
Bonitas flvellas grandes de aeo,
I douradas. madreperola e lar
i taruga.
A loja de miudezas ra do Quemado
n. 16, receben um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac.
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama 4 mo de dar carda.
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novosgostos que servem at para
bailes e partidas, venden-se pelo baratissimo pre
Caixinbas ricamente enfeitadas tocando duas 1 douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
pegas de msica propria para mimo, assim como esto sendo vendidas em dita loja por pre-
las com msica tanto de veio co-. g, coBmodos ; assim como boas e bonitas
Vestiarios. ^ts degorgoro achamalotado, proprias pa-
Riquisslmos vestuarios de sed para enancas ra Ollas fivellas.
assim como touquinhas, sa^atinhos e meiasinbas culos de penetra e de outras
qnalidades, para quem soffre
Capellas.
de seda.
Riquissimas capellas brancas d flores para noi-
Porta boquet
perola para Qores.
Leques.
Riquissimos leques du madreperola e de snda-
lo assim como de osso.
Livrinfcos.
Ripuissimos livrinhos com capa de tartaruga
guarnecidos de prata para missa.
Aderecos pretos.
co de 3 cada um por terse comprado urna gran- vas.assim com ">eias de seda brancas,
de porcao: na loja du Patrio ra da Imperatriz n.'
60, de Gama & Silva.
Lencos de seda a 1 $
Vendem-se superiores lengos de seda para ho-
mens e senhoras a l : na loja do PavSo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os esparlilhos do Pardo
A4,$,50e6.
Vendem-se os mais superiores esparlilhos com
as competentes fitas para apenar prlus baratissi-
mos precos de i, > e por ter chegado urna
grande porgao para a loja do Pavao: ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Turtalara branca a 64< rs.
Vende-se tarlataBa branca muilo fina a 640 rs. a
vara, ditas de todas as cores a 800 rs. a vara, di-
tas de salpico a i&, dita lisa a 800 rs. a vara : oa
loja do Pavo na ra da Imperatriz o. 60, de Ga-
ma t\ Silva.
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 26O0 a vara, panno de linho muito su-
perior para lenges, toalhas e seroulas 640 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavo na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Meias para meninas a 2,500
Vendem-se meias para meninas de todos os ta-
maitos a 25500 rs. a duzia, ditas de seda preta
para senhoras a 800 rs. o par, ditas ingbzas para
homem a o a duzia, isto na loja do Pavao na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortinudos para amas.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato prego de 11 o par. Ditos bordados muilo ri-
cos 1 243, colchas de fustio para cama a 5o00 e
65 : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Rival sem segundo
Rna do Qucimdo ns. 49 p 58, loja de
miudezas tic tres portas, est ti:i-
nii tido ludo bom v bai-at, quem um-
zer ver admirar venham Itij '>
BifJMill.
Caixas. de 1 il imizade, e sem ella liso e pautad
a 600 rs.
Grr.7as hn-'i.v. d:; luuca praledos fazenda nm
derna a 100 is.
Duzias de pontia de tufi T^zendn boa a 40 rs.
1 Pegas de ir.uca de iii.> lisa de todas rfiresa
40 r.
(frcova* i.!"imas :ra linipir tientes a 240 <
320 rs.
Pegas de tita re ros eslreitas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles francojes, superiores quali-
dades a 20 rs.
I Tiuieiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pegas de curdau para vestidos, lazeuda boa a
20 rs.
1 Baralhos muilo tinos para vollarele a 200 e
240 rs.
| Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macaca perula muilo tino a 200 rs.
Frascos e garralinbas com agua de Colunia a
400 ts.
Frascos grandes com superior agua de Colonia .-;
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muito finos a
t'. 00.
Sabonetcs pequeaos de bolla a 240 rs. e grande5 a
320 rs.
Duzia de sabonetis pequeos cora theiro a 700 rs.
Agua denlifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santa! e outros a
J3200.
Frascos com ess'.-ncias para tirar noduas de roupa
a 500 rs.
Frascos com cheiros de todos os precos a 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
meia> muito linas para senhora a
Liquidacao das peciiiuchas
uoarniuzem da Acara.
O pruprictario da gramie loja e. armazn, ua
Aran tem resolvido vendt-r suas (azvadis por
meno> 20 por ce uto do que em qualqutr u.r
part por is.-u vinham ver as fazendas e se admi-
ris os pregos, a saber :
Cortes de cambraia rom liarras.
Vi-ndem-u tu nUOS cortes de cambiaia oranco

ff.m :trra-
piego de 'i
mais q u-
10
varas a
so na
da vista
A' loja de miadezas ra do Qneimado
u. 16, tanbem recebeu oculos de peneira
runa uuiiuci. i -., ,
Riquissimos porta bequet cora cabo de madre- com vidros claros e escoros, para quem sot-
fre da vista, assim como ontros de armaco
' de ago, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A amiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e ter?os decDrnalina, os quaes esto
a disposiclo dos bons ebristaos que os qui-
' zerem comprar em dita loja: na ra do
Riquissimos aderegos preos sendo pulseira, ro-
zetas, alfinete e volla, assim como de cores ugin Queimado D. 16.
do peroias. Esp0njag Qnag grandes e pe-
uiincos. | iiirnas
Riquissimos brincos e rozetas de todas as qua-1 ,. ? j rT -m i- a*.
lidades e gostos modernos. Vende-se na ra do Queimado, loja de
Bonecas. miudezas n. 16.
Riquissimas bonecas de porcelana ede massa e Diversos o Jeetos.
de cera, assim como os que fallam chamando por \ antiga loja de miudezas ra do Quei-
papai c mami.
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
i senhora versos objectos que fazem completar o seu
Pentes.
Riquissimos pentes de tartaruga ,....., o~.,
assim como para menina e de muitas outras qua- D6I10 soriimtnto, senao :
lidades Filas finas de sarja da mais estrella que
Eufeites para cima de mesa. ; ha at a maislarga, todas de vivas e agrada-
Riquissimos enfeites para cima de mesa e para vcs cores.
l0lllel- _. dem tambem de sarja Livrada, de bonitos
Fivflas e siotos. i desenhos
Riquissimas flvelas de madreperola e de metal, ,,__.,__, __ ..... ___.j_- __
assim como bonitos sintos. dem dem brancas, lisas e lavradas, pa-
Flores. i dres igualmente novos e bonitos.
Os balees do Pavo a 2#>00, U t tySOO
Vendem-se os melhores b.-.loes de arcos ameri-
canos, sendo com 20 arco? a 2^500, ditos com 2o
arcos a 35, ditos com 30 arcos a 3500, dito* rara
meninas de todos os tamanhos a 2500 e 3, su-
periores baldes de bramante e murceliua com
uain!a, seudo bastante grandes a "i-3, isto na loja
do Pavao, ra da Imperatriz n. 66, de Gama &
Silva.
As caiiiisinhas do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais
modernas que tem viudo ao mercado a 45O0, di
Riquissimo sorlimento de flores o mais lino
se pode desejar.
Joyo para familia.
Riquissimo jogo de vispora em caixiohas de ma-
deira envernisada e pedras finas proprias para en-
tretedimenio de familia.
Para viagem.
Riquissimos estojos coai todos os peitences fin -
para boraem.
Filas.
Riquissimo sortimento de fitas de todas as cua-
lidades e lindos gostrs.
Franja.
Iti juissima franja de seda de muito fiaos pa-
dres tanto de cors como pretos, assim como de
borlla e sem ella propria para cortinado.
Trancas.
que dem de gorgur5o de seda acbamalotada.
para senhora a 2C0 rs.
de chumbo para meninos a
Duzia de
4800.
Golliohas muito fina;
Caixas com soldados
160 rs.
Pegas de fita de laa para debrum de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para nv nios a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo di- espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20 jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordlas a 010.
Duzias de meias cruas muito fortes e superiores a
3J500._______________________________
AIIIIa IKJ.NC4.
CoIIciras deniarroquim, com cascaveis
e sem elles.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8. vendem-se coileiras de Aatroquim,
pospontadas e com cascaveis, ou sem elles
proprias para caes e outros bichinhos.
Peonas inglezas de ac e douradas.
No novo sortimento de pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem outras de metal dourado e bicos
mu bem acabados, e por essas boas e ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
e muito encornadas, para cinto de fivellas ibricaotes Perry & C, asrecommendam aos
' grandes. j entendedores e apreciadores do bom, valen-
I Idorn de seda preta e de outras cores pa-,je mesmo a differeoca que ha no preco de
ra <* .ruar vestidos, colletes, palitos, etc. |amas para outras, porque estas se tornan
' ilem de la igualmente sorlidasem cores mas ,|uraveis na coniinuaco de escrever;
i- .liff-ienies ciln-s pelo baratisinio
.-.. ia loite
Ca mli r;tias fcwrc
Vi oda-st- i:antbra a branca a 3$,
i.*ji.i), ou o 0 a jiep, c d Mitras
dad- : i;; ra da ImpratTIZ u 56.
I!i-i !;i!ia de rolo.
Vende-e bretanha de rolo com
2So0, est s- acabando c-ta ptchinclu
loja da Arara, d M iidesGuimares.
Lazinlias.
Vndense as mai.- modernas lazinhas chapa-
das i-i-lo ultimo vapor, leudo padre.s, irmiio b ol-
ios se vende pelo baratsimo prego de 240 rs. o
evado, fazenda que em uitra parle se vende a
400 rs. : na loja e armazem da Arara n. 56.
Chitas.
Vcode-sn prande porgo de chitas seudo escoras
e claia> por baratos preges a 240, 26t>, 280 e 320
rs. o rovado, ditas percalas linas a 360 e 4C0 rs. o
COvailu, uiuias ujai.- de outres pregos.
Chales de inrrins.
I)-sia fazenda lia um grande sortimento de cha-
les du merino eslampados cores muito delicadas,
e est se vendendo pelo barato prego de 2 cada
um, isio para acabar.
Colchas ile fusto.
V'-ndem-se colchas de instilo de lodas as cores
a 5, dilas de damasco a iy. ditas de chita a
25240 e 900 cada urna : Lourengo Pereira
Mei;oes Guirnaraes.
Uailapulo.
Vi nde fe madapolo i 4JS00,
7-')ii) e 85 a (icga, enfestado se
jardas a 3. 33500 e 5-5500 : na
triz n.56, Heniles Goimaraes.
Soiiloinhanities.
Vi nde ( soutembarque a 5?, e 7, ditos
pn-ios de !rosdenaples a 18, 195 e 20, e sapas
o ii i siiio preg.
Cambraias de cres.
Vend m-se camraias de cores sendo fica5 a
320, 360 e 400 rs. o covado.
Caseniiras.
Vende-se easemlra com listas a 25500 e 55800
o covado; e mesrladas a 35 : s lleudes Go'ma-
rac..
,6#500, 75.
vende com 12
ma da Impera-
6 2.5 3 g-
[Iffl.lfhi
P"2
a.-e
%
r o
S-S -'
9.
t
e
1
l
e.
u ^tara os mestnos fins.
I dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores pare vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
soutembarques. vestidos pretos, etc,
Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e mudernissima.
Tranca de seda com vidrillios, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem dem de cores
tambem de bonitos
lliquissimas trangas de seda pr^ta e de cores as-
sim como de algodo e de la.
Grande sortimeo^pX.arias de todas as moldes e agradaveis cores
qualidades e dos neibore* amores al o presente Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
e dos pulmes pdem ser curadas em pou- ^^^S^^&
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre- \ condecido e muitos outro- objectos que se tornara
las com manguitos para lulo a 15800 rs., mangul-' enfadonho mencionar, isto s no vigilante ra
los e golinhas pretas a 15, linissimas golinhas de | do Crespo n. 7.
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinhas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
branca bordada a 15600 : na loja do Pavao, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama c Silva.
Paletots pretos a 6$
Vendem-se suneilores paleiots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-casacos a
125, superiores caigas de casimira de cor a 75 e
85, dilas preas a 63, 75 e 85, paletots de meia
casimira a 55 e 65, ditos de casimira a 10, caigas
de meia casimira a 45 e 45500, ditas de brira
branco de linho e de cores, coletes de todas as
qualidades. Todas estas obras se veodem por
prego muito em conta, s com o fim de apurar di-
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Pavio
Vende-se um grande sortimento de madanoloes,
chitas, algodozinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que em outra
co lempo pelo perobal de cereja do dr.
AYER.
A' venda as principaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro ra Dreita n. IJi.
P. MAURER & C.
Biia ,\ova u. 18.
m RM zm
de fazendas baratas de Santos
Coeltio, ra do Queimado n.
19, vende se o seguinte :
Lenges de panno de linbo a 25200.
Ditos de bramante de llnbode um s panno pelo
baratissimo prego de 35200.
Loberas de cinta da ludia a 25400.
Pegas de cambraia de Hpicos branca e de cor
com 8 1|2 varas, pelo baratissimo prego de 45500.
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas,
propria para cortinado a 115-
Baloes de arcos a 35, 35500 e 45-
Lengos de cambraia brancos pequeos, a duzia
25000.
Ditos ditos de dita finos, a duzia 2j>600.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo prego de 25400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 25800.
Dito de algodao 25-
Algodo enfestado com 7 1|2 palmos de largura
a 152OO a vara.
Pegas de bretaoha de rolo com 10 varas propria
para sata a 35500.
Fil de linho liso tiuo, vara 800 rs.
Dito com salpicos a 15-
Cambraia de linho fina, a vara 45500, 6,o00, 95-
Flanella branca Una a 600 rs o covado.
Dita de, cores a 880 rs.
Cortes de algodozinho de lindos gosto, com 15
covados, pelo baratissimo prfi.0 de 55-
Madapolo lino largo a 95 e 10* a pega.
Esleir da India de 4,5 e 6 palmos de largura,
propria para forro de sala, por menos prego do que
em oulra qualquer parle.
Neste armazem tambera se encentra uro grande
sortimento de roupa feita e por medida.________
"Algodao da Bahi
Na loja de Andrade & Reg, roa do Crespo o. 8,
esquina da ra do Imperador, vende-se superi f
algodo da Baha por menos prego do que em ou-
tra qoalguer parte.
__ Venae-se o sobrado n. il sito na ra de S.
Pedro Marlyr emOlioda, e vende-se tambem um
terreno onde se acha edificada grande parte da
cidade do Rio Formoso, o qoal terreno se estende
da matriz at o trapicne: a tratar na roa da Unio
a 37. '
E BA iTIS 1X0
Grande liquidacao de fazen-
das e roupa feita nacio-
nal, na ra da
triz n. 72, loja de Gui-
maraes &jrmao.
Os proprietarios desle estabelecimento tem re-
solvido liquidar suas fazendas por pregos baratis-
simos, s com o fim de apurar dinheiro ; aprovel-
tem as pechinchas.
Chitas largas francezas a 260, 280,300 e 370 rs.
o covado.
Percalas finas com lindos desenhos a 360, 400,
440 e 500 rs. o covado : isto na loja de Guimares
& Irrao, na ra da Impera:riz n. 72.
Lazinhas de quadrinbos e de listrinhas, sendo
de lindissimos padres a 220, 240, 280 e 320 rs. o
S^KJS^LIE SL5 h! covad : vendem-se assim barato pela grande por-
cao que tero.
tos de seda maores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
Mem pretos de velludo lambem de soni-
dos tamanhos.
Lonelos de dous vidros com aro de ago, bfalo
t tarlaruya.
A loja de mu<]ezas, ra do Queimado
n. 16. recebeu um bello sortimento de b>
Impera- netos e (,CL,|0S ^e Mh* cum armac3o fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
por precos razoaveis : os pret ndentes diri-
jam-se a esta leja na ra do Queimado n. 16.
3?
3l|3J5?
H < 2. "9
(A t- 5
m ? n S?
-._ 5C o ce
" I i2 i. 15 E
"(i e 3o
o-igo r
o-1 frl SM
^d _5- S" 2:^
S 3 s *
sfli: II =
BS3g.-| S-;
2. 2.
en
Ricos chales pretos de renda.
variado sortimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles muitos de ponta redonda a imilago de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por pregos muilo em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lanzinhas da Escossia
a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitas lanzinhas da Escos-
sia, sendo a fazenda mais moderna que lemviodo
ao mercado este anno, por serem a' imitago das
sedas escossezas, com as mais lindas cores, pelo
baratissimo prego de 360 rs. o covado : na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Chales e relinda.
Vendem-se chales pretos de renda, sendo de 4
SEM SE&UJVIIO
Ra do i 11 clisad o ns. 40 e 5 4.
Contina a veader lodas as miudezas que abaizo
declara por pregos admiraveis.
Massos de palitos lixados para denles a 100 rs.
Espelhos de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Bonets de oliado para meninos a 15000.
Ditos de couro superior fazenda a 15500.
Frascos com superior tinta rocha a 240 rs.
Meladas-de linha froia para bordado a 20 e 60
assim pois quem dellas se quizer ulilisar 6
compra-las a dinheiro a vista : na ra do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas cora borlas e sera ellas para
- cortinados.
A Aguia Branca recebeu um bello sorli-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, lodas de novos e bonitos;
desenhos, cuja commodidade do preco est
em relacao a largura : acham-se ellas a veo-,
daa ra do Queimado loja da Aguia Bran-.
ca n. 8. # ;
Jogo da paciencia ou curioso entieleni-,
ment.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por pregos ra-
zoaveis, caixinhas com tallas de madeira,
I que das diversas pinturas dellas se l'ormam
agradaveis vstase paisagens, segundos
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en retenimiento tomo]
qual se despe la a curiosidade, e apura a in-!
telligencia. Os apreciado!es duijam-se
ra do Queimado, a dila loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que serao salisfeilos.
Bonitos eufeites para senhoras.
A Aguia Branca acaba de receber um no-
vo~e lindo sortimeno de enteites os mais
modernos e gostos inteiramente agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo baratamente a quem com dinheiro se
dirigir ra do Qiieimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loia da Aguia Branca acha-se a venda
lil*
6
CONFEITOS
DEPURATIVOS
Do Dr SERVAUX.de Parir
Pharmaceutieo de classe, w
interno dos hotpilaes, premiado
com a medalha de bronze.
Caixas com tOOenvelopes,fazenda fina a 600 rs.
titules de merm estampados a 26'UUU, Grozas de pennas deago, fazenda superior a 300 rs.
Ditos de merino liso a 31800, 4$ e 5, ditos es- Grozas de botoes madreperola tinos a 500 e
lampados a 65<>0, 7, 75500 e 85- e 640 rs. ,*'
lifiM fthJfct* ronda i Caixas com 30 novellos de linha do gaz a 700 rs. o papel com composicao para dar nm as
Caixas com superiores obreias de cola a 40 e80 rs.! moscas, sendo O modo de usar facillimo, e 0
effeito efficaz : molha-se o papel e deixa se
fic-ir n'um pnto, e nelle pousando as mos
cas, entristecen! e morrem. Costa cada fo-
Iha 40 ris: na ra do Queimado, loja da
Chegon pelo ultimo vapor francez um grande e p d fi|a b7anca ;las|pa com
triado sortimento de chales de renda pretos, seo- y e ja de |a enf ,
9 fazenda inteiramente boa, e veodem se por pre- i n rs
9 varas a 280 re-
tenes de vestidos a
varia
do
gos muito razoaveis : isto u ra da Imperatriz n. hsrsihos dourados superiores qualidades a 400 rs.
72, loja de Guimares i Irn.ao. Nue|log de ,jn1,a com 400 jardas a 80 rs.
Lassas Irancezas. Litos para assentos de roupa lavada a 100rs. ._^ Dranca n g
Vendem-se cassas francezas, sendo fazenda mui- Pares de botoes para panno, fazenda rica a 120 rs. Ik?___ u_.___"
to Gna e padrdes inteiramente noves a 280, 360 e Tesnuras para costuras superiores qualidades a
400 rs. o covado, corles de can braias com barras 400 e ti.
sendo de cores e brancas, pelo barato prego de 35, Caixas de peonas de calligraphia, fazenda boa a
352OO e 39500, ditos de chitas a 25, 25500, 35 e
35500.
Vende-s^ um grande sortimento de gollinhas
pona, e as mais modernas retondas, por preco; para senhoraa e meninas pelo barato prego de 320.
400 e 500 rs. cada urna ; todas estas fazendas se
veodem por precos mais baratos que em outra
qualquer parte : isto s na roa da Imperatriz n.
72. loja de Guimares & Irmao.
Coxines de laas de todas as cores a 45500 e 55
cada urna, sendo ao ultimo jmsto, na loja de Gui-
mares & Irmo, na ra da Imperatriz n. 72.
* orles de casimiras
Vendem-se cortes de casimiras a 25500, 35 a
45, ditas muito finas a 65, 75 e 85 : isto na loje
de Guimares & Irmo, ra da Imperatriz o. 72.
baratissimo : na loja e armazem do Pavo, roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Southembarqnes de cor.
Vendem-se southembarqnes de cor multo bem
enfeitados a 55, 65 e 75000 para acabar : na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cassas frauceus a 280 rs.
Vendem-se linissimas cassas francezas com mo-
dernos padrdes a 280 e 320 rs. o covado: na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperalriz n. 60, de
Gama & Silva.
Organdy modernissimo.
Chegaram os mais modernos organdys com os
mais modernos padrdes, sendo quasi todos letra-
dos, como se usam agora, com as mais lindas cores
e lxas; vendendo-se pelo barato prego de 900 rs,
a vara : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60.
de Gama & Silva.
Chitas a 240 e 280 rs.
Vendem-se superiores chitas escuras a 240, 280,
320 e 400 rs. o covado, sendo todas de cores flxa- ;
ditas inglezas, muito boa fazenda a 200 rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, ra da impera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
Chales* de merino a 25000.
Vendem-se os mais modernos chales de merm
estampados a 25000 cada um, havendo tambem um
Sera "r65me75e &^!?ill 2! ?* PeI nlli ^ T COraP'e, h^f"'
veo. ?' i* ffnT ko de fiama .V Silva de five as e sintos para senhora, e se achara a ven-
Pavao, ra da Imperatriz n 60 de feama & u ^ ^ fua da |mpe^atrli nova |oja de maetu de
Menlas a 4<>u. qs a ^ assjm como se VPmjem rcas fjtas pr0.
Vendem-se superiores pegas de silesia, senao prjanwulepa,acini,1?> p.,r pregos que as Exmas.
fazeoda muito na e propria para saias e carnizas g n-o deiiario de C0IDurar Ues objectos an-
de senhora, e tendo e tendo 12 jardas cada pega
ni
StNHO
res de engenlios.
POTASSA
Vende-se grande porgo de potassa que
tendo sido molhadada-se por prego muito
commodo : quem quizer dirija-.^e a ra
do Imperador o. 38, botica.
|8B^-<-Ms r/i^f*
m
m
rmsf!
15000.
Hassos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapa tos de tranca e tapete a 15900.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de la soriidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 re.
Rodlnhas com aluneles francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almago a 25400 e 5800 re.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15-
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs.
uzias d facas e garios de cabo preto a 35000.
Talheres muito fino para criangas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
Ditas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
Frascos com superior banha a 240 e 500 rs.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Caixas com lamparioas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de babado do Porto a 80 e IV rs.
Carlas de allinetes francezes a 100 rs.
Quademos de papel peiiueno a 20 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo dourado, a 80.
r#
Diversos brioqnedos e entretenimento
v para cr i ancas,
A Aguia Branca na ra do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para enan-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, louga pinta-
da e porcelana dourada para almoc e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se vendem baratamente : na ra do
j Qneimad, loja da Aguia Branca n 8.
Meias pretas de seda para seuhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar cora a por-
Cao de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior pre,o que lhe cus-
taram e o bom estado em que anda est5o,
comtudo est resolvida a vende-las a 5t 0
ris o par, afina de que ningucm mais calce
meias pretas de algodao, agra pois apro-
vetarem a qn>ira e dirgirem- e ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
bem vender as brancas a id o par, e des-
tas o nico deeito estarem um pouco tri-
gueiras,
Desde muito lempo o publico
abandonou o aso das preparares
intituladas depurativas conhecidas
sob o oome do Arrobes, Xaropes
de Salsaparrilha coropostos, etc
Cuja accao, maior parte das vezes
nulla, e n'algums casos perigosa
Os CONFEITOS DEPURATIVOS IBB O ASPECTO
E O OSTO 1GBADAVEIS B COKT SOB CH
PF.QIF.NO VOLUME 51BST1BCI1- ACTI-J
VAS Ql'E O SEO MODO DE PBEPABA, M.
MIALTEBAVEIS.
OsacreHtM>qaesteaco.-.
teltom olitIverao em Fra 11-
fa sob o patrocinio das principaes
celebridades medicas, os poe cima
de Indo quauo tem existido ath
hoje.
Cura rpida sem o socorro
de neuhum outro remedio in-
terno, das escrophulas ,
herpes, affecces syphi-
liticas hypertrophias
dos tessidos celulares,
hydropisias e em geral
todas as molestias produzidas
pela alteracao do sangue ; tal
o resultado que queramos
conseguir e que temos sem-
pre obldo.
Urna explicscao accompanka cada
vidro.
Desconfiar-se, ds falcificatoeset mi-
tocoes.
Para at cncomendat dirigirle aot
Snret. bosso nr o'% 18, B* Princ*\
Eugine, Parix,
avariado.
Francez barrica 55000
Portland dem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland dem 125000
No armaiem de Tasso IrmSos caes do'Apollo.
Ferros para engommar
Vendem-se caixinhas coolendo o mais completo
scrlimento de ferros para engommar, encrespar
y


4J.i,'t*-'.:.: V
ij
i tencao.
Vende-se doce de caj', laranja, grozella e gela
em latas de urna e duas libras a 700 rs. a libra :
no largo do Carmo, esquina que volta para a rna
de Borlas, armazem n. 2.
de senhora, e teooo e lenao 12 jaiua nyv-. ies auese acabem scrumemu o == k--- 0..^......, v-
pelolbaratiimo preco de 45000 pega : na loja e ^quewacaueui.------------------------- babados, pafos e toda a roupa de senhora :
annazeu i Kva, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-1 Vende-se a taberna da ra dos Assogu.nhos R u
na ra
Vendem-se
ResulU pelas iperiencia falla lnTw -n
Franc* pelos mus afamados nsdicof iuc ak <.i. vvii.
LAS e o xarope de HvnnouoTVi.A a-iatI'* J
I. .tPINE lo o ptimo ri-medio coolr UMJU ? >-m-
cUs de 1MPI8ENS on llEliPfiSe onira* mnlestias n
pelle, at aa mais inveteradas, ssiin comn a I.KIT. \
U BJOnFHEA, a silln is as MOLEST1 VS BM.UU
FCL0SA8. os RHF.IMATISM08 chronicos. etc.
Deposite geral em Purit. em caa de roTO*
LABBLONYB, ra Bourfton-I'illeneuu. ''' ^__
Venaem-seo Recife em casa de Caor a
Barboza e Jo5o da C. Bravo 4 C.
ma & Silva.
n. 20; a tratar na mesma.
lia ra o para acabar.
Na pragada Independencia n M'***"Lr;
xegums para homens a 35000 45000 e SJ00O,
borzesuins para seohora 25000, 35W e 4*000.
sapa 15-.- de biurro para homens *WpAi'*'s
de tranga i#onn. sapalos avelodado i#000, rnr-
zegums Kra min.. com P-nta de ferro a 2000,
machinas americanas de serrote para descarocar Iborzecnin, para menino 45000. bou^go.ns para
algodo : na rna da Sentala Nova n. t. crlaoga 500.
HATA iM^Ann
Al
T
II
1%



Diario N. 11Ra do QueimajloN. 11
A loja de fazendas de Augusto Frederico dos Santos <>orto, acaba de reeeber um umi-
ta Prand^J^ S%1i'o(?,nl0 de cortinados bordados para cama de noivos a 365, 40J>, 435,
Lindas mantas para gravata, de variadas cores, a i500 e 2J.
Oachinez de la de diversas e bonitas cores a 35500 e 45.
Chales de guip, fazenda a mais moderna, a 165, 205, 22$ e 255.
Rotondes de guip, tambora os mais modernos a 265.
Colchas de seda de cor para cama de noivos a 555 e 005.
Alcatifado linho para salas, tazenda larga, bonita e de muita durado, a G00 ris o
covado.
Tapetes grandes e pequeos, com ricos desenhos, para sof.
Saias bordadas para senhoras a 75, #&, 95 e 105.
Cipas e soutembarques de seda preta para senhoras.
Bonete, chapeos e chapellinas para senhoras, dos gostos mais modernos.
Chapeos elegantes para senhoras, a 125.
Pecinhas de nissima bretanha de linho a 75500.
Laazinhas de quadros a 320 rs, o covado, setim de Paris a 700 rs. o covado, e cam-
braias francezas de cores a 500 e 700 rs. a vara.
Casemiras de quadros, moire antique pretos e de cores, pannos e casemiras pretas,
r^ grosdenopole preto e de cores, esguioe?, silesias e carabraias ee linho, sortimento, de diver-
fcfe .-as fazendas para luto, chapeos de seda para homens a 95 e 105, chapeos de sol de seda,
f <.) linios manguitos bordados, e outras muitas fazendas que se vendem por precos razoaveis,
-^ inclusive
Esteiras da India para forrar salas
i

HAS COJLLlTAljirAS.
No mtimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o qa-j tem vindo a Pornambueo de meltior gosto
em seda.
Assim como mais algumas fazendas de bora gosto para vestido.
RUI DO CRESPO 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de precos,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
jteo do Carmo n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
AZEVEDO FLORES
Roa da Cadeia do Recifc, csqnna da Madre de Deas,
O balso vende sempre por menos que em outra qtialrmer parte, quem olgar me
1 coVrdaHde,e darIse ao lnba,h0 ,Ie aPressar 4^ fazenda de queVecS
Srrder5or.CaSa' Para qUC 3SSenhraS melhr PS3am -0!h- "S5
IOS SUS. 1K ESCEXHO
Superiores algodoes americanos branco, azul e de listas para roupa de escravos
IADAPOLOEJSI
Superior madapolo fraucez, fazenda especial para camisas e sais* rl* flhnr .
tambem ha inglez de todas as qualidades e precos. de senhoras >
Superiores baloes de arcos e de panno para meninas e senhoras
Ricos tapetes pequeos e grandes para sofs,
Lindissimas grvalas e mantas para pescoco dehomem.
Superiores camisas de meia e meias para homem e senhora.
Caifas de casemira e superiores paletos saceos de casemira.
c
CORTES DE
Chegaram pelo paquete inglez riqusimos cortes de moreantique d cores, e seda lavrada
droes inteiramente novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5RA DO CRESPO5
Gregorio Paes do Ainaral t& Companhia.
,k i ?m sciente-ao resPeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
genoos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-l
Deraram os proprietanos dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-;
mentos em um so annuncio, pelo qual o preco de ura ser de todos, promette-l
mosquenao infringiremos a tabella que abaixo va publicado, annunciar os gneros',. ,
por um preco, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-1Lindos cortes de laa com ri(Iaissimas barras a m^> os mais modernos que ha no mercado
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto'
ainaa mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa podera mandar seus fmulos que'
serao tam.em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus'
pedidos em cartas fexadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta!
ENCICLOPDICA
" 1 Usa da Imperariz armazem
da porta larga &8.
: :ao a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
Vest estahelecimento encontrar o respeilavel
! '.' nm variado sortimento de fazendas henee-
injrleus, suissas e allemes, que so vend.-uij
P i preco commodo.
Paredes 'orlo
Vende chales de renda de cores que se vende-
rain a 18$ est vendendo por 65, ditos pretos, fa-
R do**, 35, 03, 8,3 a 205, nm sortimento com-
plito de manteletes, rapas e'soutambarquesllS a
- -.".. :na da Imperatriz i. 42, jnnto a padaria fran-
coz, armazem da porta Barga.
Pamles Porto
Receben um eompleo s-irtimento de laasinbas a Lor.dados \18S ?*> por
240. e 280 rs. novados, para acabar, cambras de I fsta0 *' "bando, ra
cor a 240 rs. o covado, riscado esrossez para ron-1l0 a Piara franceza.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez ricas laas
granadinas com ftires de seda a 400 e 300 rs. o
covado. estao acabando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga Jnnto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 52.
Paredes Porto
Vende um completo sortimento do fazendas
brancas, como sejam madapolo a 45500, 55, 65 e
10-J, pecas de algodao por barato preco, chita fran-
ceza a 240, 280. 320. 360 rs. o covado, precalias
maito finas a 360, 400 rs. o covado, chita ingleza
a 200 e 240 rs. o covado. rtua da Imperatriz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Potto
Vendo gangas de cor propria p3ra roapa de me-
ninos a 320 rs. o covado, riseado francez fino a
320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52, junto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete epartilhos a pre-
guicoso por 3$, sao bons, lencos de seda para se-
nhora e homem a i.-*, ricos cortes de cambraia
bordados de 18J a 7#, por ter um toque de mofo,
da Imperatriz n. 52, jun-
SfifJaI Se 52? os P^C08"11 1ual annuncarmos,o"qe7enio7rrep7nde7rpessoa
alguma que Baer sua despeaba em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sa despeza diaria. v r
Manteiga i-gleza perfeitanente flor clie-
gada ltimamente de l.oooa i,loo rs.a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 86o rs,
a libra e em barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Sfirveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a duzia e a 7oors.
garrafa. Tambem ha de outras marcas
como seja: Victoria c Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia c a Soo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
Camisas francezas e seroulas Gnissimas de bramante.
Superiores chitas largas, escuras e claras de lodos os precos.
Superior cambraia branca transparente para vestidos.
Chitas com ricos desenhos para cobertas.
Superiores paletos de alpaca branca.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico novas
fazendas e novos precos e nao como mu.tas pessoas suppe sempre ser as mesmas f"

Cha uxim deprimeira e superior qualida- mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
dea2,8oors. a caada.
dem hysson o melhor nest genero a! A ?pifp dnoo
2,6oo rs., e sendo em porga) ter abatimen-
pa de menino, futi do linho a 420, 400 e 500 rs. <
Roa da Imperatriz u. 52 junto a padaria franceza,
anrazem da porta larga.
Pandes Porto
R"cebeu para cortinados nara rama franceza a
11-3 a pega cambraia lisa fina a 35 45 at 105 a
pega, cortes de tarlaianade bonitos gostos a 35300
e 45, cambraia com flor de soda, gostos inteira-
tt 'ate vos a 500 e 500 rs. o covado.no armazem
i larga n. 52, ra da Imperatriz junto a ua-
'liria franceza.
Paredes Porto
eben rolo nltimo paquete um sortimento de
es com pedrus para o pescofo. bonitos caxioeis
d laa para poscoco de senhora. Ra da Imperatriz
n. 2, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Vende cortes de gorgorito preto para vestido com I
21 envados cada um 355000, grsdenaple preto a
!' 500, 15800 e25 o covado, laas lizas finas a 100
rs. o covado, laas de quadrinho para vestido, enfes-
tads, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52.
Um da porta larga.
Paredes Porto
: m para vender por prego commodo, pegas de
wgoiSo de linho com 10 varas a 75, 85, oanno de
linho para lences a 640 e 700 rs. a vara.'bramin-
linho de i larguras a 25200 e 25500 a vara.
Paredes Porto
Vende cortes de cambraia bordadas de rices
gostos a 105 e 125, ric*s vestuarios para menina
e menino, ricos corles de cambraia Maria Pia a
10-3 e 205, tarlaUna branca e de cr a 640 e 720
rs. a vara. Ra da Imperairiz armazem da porta
larga n. 52.
Ronpa feita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
ga unto a padaria franceza, encontra-se neste e--
tal oriniento im completo sortimento de palets-
u cote sebrecasacos, de todas as qualidades, cal-
i.v. coletes, ceroulas, camisas, gravatas, meia-;
chapeos o sol, ditos francezes para cabeca, por
precfi commodos, ronpa para menino e ouiras
las fazendas, por prejos commodos, armazem
da porta larga.
N'o mesmo e-tabe'ecimcnto encontrar o Mpei-
i u\'i publico, sompre um completo sortimento do
pas fetas de todas as qualidades, como sejam
:s de alpaca preta e de cor, ditos sobrecama-
a 45 e 55, ditos de hrim pardo a 25800, 35 e
''. ditos Anos a 45, ditos meias cazemira a
j 00, 45 e 55, ditos cazemira saceos a 65 75 85
duos sobrecasaco? a 10 e 125, ditos de pan-
no saceos a 6,5, 85 e 105, ditos sobreeasacos a 125
e 2 ;5, ditos de merino preto a 65, 75 e 105 cal-
rrs de brim de diversas qualidades a 15800 a "
mi 5 bttneos a 25500 e 6500, ditos cazemira 55
b5 b ,5, duos pretos a 55, 65, 85 e 105, dito*'
s cazemiras a 35 e 45, coleles de difersas
q idades, semulas francezas de algodao, ditas de
litas de bramante a 25 e 25500, carnizas de
lao de linho fraDcezas de 25300 e 35. Gran-
cl ineha neste genero, grvalas de todas as
dades e brancas para casamento, grande sor-
t '-n-mo de meias para senhoras, ditas para homens
5. superiores a 35500 e 45.
L'm comt.leto sortimento do cheos de sel r
alp: a a 35, ditos do soda a 55, 75, 15 e 145
ditos francezes para cab-ca, grande sortimento

Pecliincha admiravel.
Grande sortimeolo de chambres a 45600 e 5j
- le eambrala para homem a 25 a duzia, di-
1 .; linho a 45 e 5"5.
'irande sortimento do ronpa para meninos e ou-
tra* umitas qualidades que seria enfadonho m-u-
ci ,'na-las.
Fazendas.
w nde-se superior men preto proprio para ca
pa- de senbofls e vestidos a 25. lustrim da China
a '
rolares BCoyer 011 colares ano-
dinos
para facilitar a denticio d is criancas e preserra-
las das convalsoes.'
O feliz resultado obtldo inmensas vezes pela
prodigiosa forc magntica do; colares Rover, nos
casos de convuisoes, e dentic.o das crianzas, tem
altamente (evado o seu beai merecido prestigio,
e hoja ji se pode diicr que estao geralmente con-
ceitoados, e estimados de innumeraveis pais de
familias : de tas porque do uso desses salubres
colares viram salvos do perigo seus charos fiii-
nhos, e de outro-- porque colheram diqnelles tao
proficuo exemplo para gnalmeme preservar os
seu?. Assim, poli, a agnia branca, tendo em vis-
tas a Dtilldade e proveit desses prodigiosos cola-
res anodinos ou Rjyer, mandju vir o novo sorti-
mento que agora recebeu, c continuar a recbe-
los para que em lempo algum a falla delles possa
.ser funesta aos pas do familia, os quaes ficarao
certos de os acharconsiantemeute na ra do Quei-
mado, loja d'aguia branca n. 8.
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de l,8oo a 2,Soo re.
a libra.
Biscontos
Latas com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a 1,2oo rs.- a lata.
Bolaehinhag
Superior azeite doce de Lisboa a Coo rs. a
garrafa c a 4,Goo rs. a caada.
Massas
Macarro c talerim a 360 rs. a libra e a
5,ooo rs. a caixa.
Passas
Superiores passas a l,5oo o quarto e
o.aoo a caixa de arroba hespanhola e a 32o
rs. a libra.
PELO 6UIENNE
como se?ameberam Gre8r PaeS d Amar3' C* Um wado sorliment denovidade
NOVOS P4DR6ES EM CORTES DE SEDA
DAMASCO

seda
e osso, transparente c de
Latas com bolachinhis da acreditada fa-'
brica do beato Antonio, proprias para dar a
(lenles de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata. C2DWEBRA
dem com qualro libras de bolachinha de! Genebra de laranja verdadeira a lo.Soo a:
soda a 2,ooo rs. a lata. duzia e l,ooo rs. ao frasco.
QuGOS Genebra de Hollanla verdadeira a 6,ooo
ltenlo to barateiro de ob-
jectos ebegados de novo:
grande sortimento.
Vendem-se dons trrandes lustres de vidro finos
com 24 luzes, do melhor gosto e por prego razoa-
vel: assim como apparellios para cha e para jan-
tar, broncos o de cores diferentes; ditos de por-
celana dourados e pintados e brancos; apparelhos
para jantar de pircelana branca; tamnem se ven-
dem em pegas separadas, como os freguezes qui-
zerem, compoteras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em caixao e a re-
tallio; lanternas de todas as qualidades de vidro;
ditas de casquinh nglezas muilo finas; candela-
bros de vidro e de bronze; serpentinas, vasos de
porcelana o de vidro paraOores; bilhas hambur-
fruezas para resfriar agua; barricas cora appare-
lhos de mesa para jantar; gigos com apparelhos
para cha; e outros muilos sortimentos de todas as
qualidades e procos commodos vontade dos com-
pradores, que se vendem na ra da Cadeia do Re-
cite junto ao arco da Conceigao n. 64. e na ra
Nova ne grande armazem de louca e vidros junto
igreja da Coneeicao dos Militares n. 49.
Farinha fe mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedojS; C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
TERRENOSi'A" VENDAN *".
Vndese um terreno proprio para edlficacao,
coilocado no centro da cldade, com 68 palmos de
frente e 218 de rundo, t.^ndo tres frentes, para a
ra da Palma, da Pal e da Concordia : para infor-
magoes, na ra do *ol n. 37.
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanliol a I.ooo e l,2oo rs.
a libra, francez e suisso a l.ooo rs. a libra
e portngnez a 800 rs. a libra, em porcao
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porlo das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho-Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
fa e 9,000 a 12 ooors. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,ooo e l.ooo rs. a caada.
Superior vinho chamisso cm barril a C4o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
Too rs agarrafa.
CAFE
Caf do Rio de i.a e 2.a qualidade de
6,8oo a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
SAH&O
Sabo ma?a de primeira qualidade de I8o
a 22o rs. a libra e de I6o a 21o rs. sendo
em caixao.
Garrafoes com 24 garrafas de genebra de |
HoIIanda a 8,000 rs. o garrdfao. Tambem"
ha garrafoes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
6,000 rs. cada um.
VELAS
Velas de sperraacete a 600 rs. a libra.
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs a
arroba e de 36o a 44o rs. a libra. .
PEIKE
Peixe em latas j preparado de l.ooo a
l,2oors. a lata
ALPISTA E PAI.NCO
Alpista e painco muito novo de 3,8oo a
4,ooo rs. a arroba e de 14o o 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Joo Furtado da Serrias,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanho &
Filho e Brando c de outros muitos. os
quaes vendemos pelo mdico preco de 1.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,ooo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores francezes e portugnezes a 1,000 e
l,4oo rs. a garrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixocs pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixocs para cima
a 64o rs. o caixo.
Frutas
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frutas a 7oo is. a lata.
Tambrm ha latas grandes para l,2oo rs. a
'lata.
COLCHAS HE
Porluguez e francez, de seda e de laa e seda.
JLEQUES
Lindo sortimento de leques de maure-perola, marQm
com mimosos bordados.
VELLUDO*
Verde-salsa.
Azuleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
LUVAS DE JfcJVIN
Brancas e de cores para senhoras e homens.
GRAVATAS
Mantas de meia, de seda, de retroz de duas voltas largas e mnito estreitas de
urna so volla.
Grosdeneples de todas as cores.
CWTOS
, moe Cm !VeIlaS de tartaru8a esmaltadas, madreperola e cobertas de seda, feilas para
CHALES he fil he cores
uostos mteiramente novos, ainda nao vistos neste mercado
n CASEMIRAS
De quadros miudinhos e largos.
Enfeites
0 melhor e mais moderno sorlimenio de enfeites proprios para Kocke com bons
penles de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
Ciistumes para meninos
de gorguro de la de diversas cores, bordados com muilo gosto
Penteadores para senhora.
Camisas para senhora.
Ditas para homem.
Vestidos feitos para senhora.
Tildo por precos razoaveis.
n 5 RA DO CRESPO 5
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
Acha-se
fflllffl
Urna prenda
Vende-se urna .nulaliuna de 11 anuos com prin
cipios de habilidades : a ra do Crespo loja n. 23
rao.
Superior vinho do Porto, Madeira p Cherrv em
saiSM de,12 garrafas a 10,8,12J, 3, 16 e 8> :
na ra do Imperador n. 37
Armazem allmca.
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 45000 a sacca.
I7?
1 o covado. Ra da imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em seo estabelecimento tiras e ntremelos
bordados, grande sorlimento de jgbBlin; rica-
mente bordados a 35, 45 e 35. SJPa redes Por-
lo, roa da Imperatriz no 32; port*brga junto a
padaria franceza.
!
do Lisboa o mais soperlor que ha 45J'00e a S5000
o sacco : na ra farpa do Rosario n. 50, taberna
da esquina, defront'! da igreja.
Colla da Baha superior
Tem para vender Amonio Luiz de Azevedo &
'... to sea escripiono roa da Cruz n. 1.
Utcnco a pechincba
Sapatos de tranca com sola de cortica a
par : na ra do Livramento n. i.
4s melhores chitas francezas de cores
escuras e fixas a 280 rs. o
covado!!
Na ra do Qoeiraadon. 1 vendem-se chitas fran-
cezas escoras e finas a 280 o covado.
Vende se urna parte e um predio no sitio dos
Arcos.-perto da igreja dos Remedios, o qual pro- i
prio para olaria por ter excellente barro, e as ter- [ .
ras qoasi todas proprias : a tratar com Joaquim "e O''^11"3 F''no. I^BO do Corpo Santo
17 es- Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
0 castello de Grasville.
Tradrido do francez por A. J. C. da Onz.
Vcnde-se este helio romance em-quatr
tomos pelo baratissimo preco de 33O0C
na praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.
venda na livraria acadmica, na ra do Impera-
dor; na do Sr. Nogueira, junto ao arco de Santo
Antonio ; e na typographia imparcial, na ra es-
ireita do Rosario a compiiacao de toda a leg:slacao
tendente adrainistracao, arrecadaejo e Bscali-
saco dos dinheiros de orphaos defuutos e ausen-
tes, herancas jacentes, legados, etc., contendo nao
s o regiment de custas e a lei geral das execu-
Qoes, como tambem todas as ordens e avisos do
governo. que a ludo tem explicado, tanto a respei-
to das obri'gaQSes inherentes ao cargo dos difieren-
tes empregados de justiga e fazenda, como dosdi-
reitos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e bom papel, e prestando-se a utilidade
de dlfferentes classes, torna-se recommendavel.
Seu cnsto 105009 por cada exemplar em dons
oraos.
m^-
Com Inja rna do Crespo n. 17.
Recebeu de Paris sedas em corles mul-
g to superiores e bellissimos padroes, e
| chales de renda pretos para 105.
Este importante estabelecimento torna-
g se recommendavel ao bello sexo pela va-
_j riedade de fazendas superiores e bellos
g gostos
Proteja o bello sexo ao Villar
tSf e vero todos a prosperidade.
/
Vende-se no escriotorlo de M^noe!
Jos Goncalves Beltrao, ra do Vigario n.
criptorio.
Igoacio
n. 19 :
15 o
\ i nde se tres casas terreas na villa do Cabo,
sendo urna com eftabelecimento ; a tratar no pateo
do Terco o. 139, 1. andar.
ALMANAK
DE
Lnso-Brasileiro
PARA 1866.
POR CISTII.IIO.
\ '^Dde-se na livraria economicajiunto ao arco
de Sanio Antonio,
1 dozia e barris de oitavos e decimos.
Moscatel de Setubal da melhcr marca, em caixas
de 1 duzia.
Palmella tinto de excellente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa moito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
Bichas de Hamburgo ||
todos os paquetes da Europa se recebe
2 destas amigas do sangoe humano o se
j5 vendem a troco de pouco lucro s aBm
SIS de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
vL. beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p
M da igreja.
Vende-se
Cha
Vende-se nm carro (victoria) novo e elegan-
te, com os arreios competentes de metal principe :
na Ponle Velha n. 8, por pre{0 commodo.
Bramante de linho fino e largo para len;es.
Brim lona encorpado e fino para montana.
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodao de am e dous pellos.
Na casa de Edward Fentonn. 17, ra do Tra-
piebe.
Algodao Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Fernao Velho, e de multo superior
qualidade : vende-se no escriptorio de Manoel Ig-
nacio de Oliveira Filho, largo do Corno Sanio
numero 19.
Vende-se cha hysson, o mais gnperior que ha
neste peero, por 25600 e 25800 a libra, dito pre-
to por 2520O e 25400 : na rna do aperador nu-
mero 57,
Armazem allianga.
Fumo da Baha para 1
charutos
Vende-se fumo superior de todas as I
qualidades, a retalho e per atacado e por |
prego commodo : no Recife, ra da Ca-
cimba n. 1.
Sola.
Vende-se 430 raelos de sola de boa qualidade :
a tratar na ra do Queirpado n. 33, tojo de ferra-

i r\
---------
Til r ***** #


HMMIiimm*
.
larlo de Pernaaabneo <|lnta felra S9 de fteenrtro de 18*.
NOVO GERENTE
AO PUBLICO
Sem o menor onsfiau
I gimen (o se entregar
Importe do genero qne
* agradar.
ESTABELECIDO A RA NOVA K 60
AO
RESPEITAVEL riTIILICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 om magnifico sortimento fde molhados,'
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtinTpodem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e nteressante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm ffiancar, com toda a seguranza de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas :
1." Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3." Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posico social gozara de certo tratamento, acharSo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qnalquer que seja a condic3o do freguez, elle deve contar que-ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
multas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Jhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se, convence-
ren! do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escoltado por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos. ero
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINLHEIRO A VISTA:
ATTENC&O
precos da aegulnte
tabella para todos, po-
dendo assiin servir de foi>
se para o ajuste de coca
com os portadores;
o
Ira*
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da ConeeicSo)
PABA BEM DE TODOS,
. E' BARATISSIMO!!I
brande Jipitraco de fnendas e roupa
feta Dacin], na ra da Imperatriz
n. 72, loja de Guimaraes k Irmao
s,ohrbta de a"urar fi"K5B
| Vende-se um grande sorlimento de chUs ran-
ceras largas a 2&0, 280, 300 e 370 ocovadc Ks
percalias muito Boas a 360, 400, 440 S
r.a ra da Ircperalriz n. 72.
j E' muito barato t
Cortes de 15a | ara vestido de senhor;
Cortes de Iaa a 3.
I. -,- Cortes de iaa a 3.
Aos 3,(00 covados de iaa,
Vendo-so lazinhas de anadise de ttetrlBtaE ce
\ Iiooi.-ibos padroes a 226, 240, 260 e 320 rs. o co-
vado, vende se assim barato por ter minia rorcao
e querer se acabar: Isto so na loja de Guiriares
& Irmao, ra da Imperatriz n. 72.
i Aos ',000 chales de merino.
u!m2! chaJes de merico lam ado a 2C0
e^U, ditos de merino liso a 38fc0, 4 e
a a }.
Senhore* fnhoras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e oais oue tn.ln a rwnm^;.^ dil~s fiDOS a C|500> '<*> "moa h>.
eza com que ser5o tratado^ envida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida rre darao a nrotertfo ni P e intel"' ^^ wiimento de cor es de vestido de cam-
-ra dos gneros qne precisaren e quando nlo possam vir poderao mandar seos portadores, anda que estes Jhrn n ?m' So bafa' presde 3'J*m e
rois serao t5o bem sen-idos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, aflm de quenloS SSde chl,a a 25> 2*.s>, WJKL
para cima a
a lata, e
2000 e
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Aveixas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Aluos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2#000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a I800
de cinco para cima a 1(5700.
dem de soda em latas grandes a
de cinco para cima a 1800.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
10200, 1,?250 el 300.
Bolo francez em caisinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a GOO rs. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10300 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porco
se far abatimento.
dem de primeira qaalidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muit novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Ciiarope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam: Normas d'Havana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississpes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxira, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202OO, 20560 e 208CO.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. calla
urna. i
I
KIRSCH de Wasser a 20 a garrafa.
E.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra.
Marmklada dos mas acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Momo inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Milho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
N0ZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
americanas.
Manteiga ingleza especialmente escollada a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
t rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l.Goors.
dem preto o que se pode desejar ueste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 800 rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Coselletas inglezs a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem viudo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caisa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam: Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainba de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 1 o,ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
1 ,ooo e 1,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartees com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
BCO, 4& 4*000
grande sortimento Ce goliirhas
; 4,5500, Bfi, 6, ,5, 8$, 9$ e 10
bal refinado em frascos devidrocom tami-aL #)$J?ancer fcm 12 jardas ai'
do mesmo, a 5oo rs. e ^JJJ s
CemfamnCa d3S m?rcas,ma'S acreditadas para KaTmininas peto b
J*L!2 30 raet!'Catl0> a *00, 560 e 640 e SCO rs. cada urna : i8l0 s6 na k t SS
a garrafa, e 0,800, 6,000 e 6,5oo a du- mararP & ltma0>rDa da impwatr 72.
zia- Isoupa ftita -
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs. r-j Roupa feila
Charutos do affamado fabricante Jos Fura^ouSdi^Sn^Tv' f roop* Mtt de tedas aa
do de Simas, das seguintes qude : ESgSfffSS R K WfSi
Expos.Cao Normal de Havaiia, Jmperiaes, ^^n ouira QaJerpar V
Londrinos, Guanabaras, Parisiense?, Sus- ?* i*ja de fazendas de Guimates
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo jPassas muito novas em caixinhas enfeitadas
rs.a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem dem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs. Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l.oooel,2oors. a libra.
Espermacete superior a 600 e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Ostras inglezas e
PEIXE em posta, latas grandes, a I0COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para dentes a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS OU MORINQCES a
R
RAPE' Meuron a 10 a libra.
dem Princeza do Rio a 15200 a libra.
dem francez a 20500 a libra.
bra e era caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 800, l,ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,000 a caixa e 64o e 7oo ris a gar-
rafa.
Genebra de Ilollnnda a 48o rs. a botija de
conla certa.
Frasqueirasile genebra de Hollanda a 6,800
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,oooell,ooors. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranho de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezas em frasco de vidro com
lampa do mesmo, a 105oo.
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
0,000 e 7,000 a caixa ou em n eias.
charutos finos de diversas marcas e fabri-
**> como seJam = Fir do Norte, Ma-
mlhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panalellas e Suspiros, a2,ooo,2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores Marees, a 800 e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8ooo cento e l,2oo solta*
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinhode Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 600 rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo-ae-mercado, a 2,000
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2;5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a I,Goo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
& irmao.
Ra da Inipcratfrlz n. .
mum niiBos.
Ao ADianheeer do da 26 de 3j;o.-to fuirain
do eDgt-Llio Camaragibe dous tnnvos er> u,os
ambos carreiros, sendo vm de nrme Semeio i ;.-
lural do seriao dt. Ouricurv, alta e Lun feila cara
redonda, nao nuio prelo, e >oflre de tma tipiaj
o outro de nenie Nicolao, naseido co mesmo ec-
genho, estatura ordinaria, serr do curpo e rf.bt
to, na mesma oeea.-iao desai.(.?r.rt-;sm 3 Wos
do servico co engenho. de sui por que teirn ?>
do levados per ellt, ou poraigomque Iheistr-
vio ue guia e seductor, porque na noile precWen-
te a saluda drs ditos escravos foram visto'ru-
hi.mens em communicaeao rom o Semeao Mito a
entrada do engenho : ouem prender e troner a,-
los escravos tia recompensado
Ameixas franc- zas em caixinhas de diversos Azeitonas de Rivasem ancoretas erandesd
tamanhos com bonitas estn pas na cai-j 8 garrafas por 6oo e Soors a earrafi
a exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8oo e 2,000! Azeitonas portuguezas a 5oo rs. agarrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
cada urna.
Azeite doce refinado hespanhol ou portuguez | Champagne da melhor quaidade aue' vem
a 9oo rs. a garrafa e lorodp a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,3oo a glrrafa, e
Batatas muito novas a 80 rs. libra e2,5oo
o gigo com 36 libra-.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,000 a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
a 800 rs. o frasco.

SAB0 massa a 160 rs. a libra, em
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2??. 1
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
1 T \
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.,
Tomate em latas a 600 rs.
Tlnta azul e preta para escrever,
V
VINHOS
!!
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
srvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 agarrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermoulh a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
r0Da* 4oo rs. o frasco.
Pamcoe alpista a 14o rs. a libra e4,oooa Lentilhas francezas, excellente legume para
arropa. Sflpaj a 200 rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a Rio Marrasquino de Zara propriamente
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- 10 a garrafae H.ooo a duzia.
'bo- 'Palitos de dente a 14o rs.
dito a
o maco.
24,ooo e 26,000 o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figosem sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Baiaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa ea l,4oo e 2,000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs.
garrafa.
Frigio no da 19 deste mez de setembro o es-
cravo Mcolao, de idade de 13 para 14 anuos, cor
tuia, taita mansa, cabellos caraplnhusl os das en-
tradas na caheca sao ruivos. olhos grandes, conhe-
ce algumas leirts alphaneticas, todas as numri-
cas, e levou calca e camisa de riscado azul, foi en-
contrado no dia 2 na ra do Aragao montado *m
um cavallo, e em companhia de alguns matutes
que se dingiain para fra da cidade, os quaes se
ignora d onde sejam. Assim rocommenda-se a to-
das as autoridades poliriaes e capitaes de campo a
apprehensao do dito escravo, bem como que o fa-
cam conduzir a' casa de seu senhor Pedro-lvsses
Porto, nesta cidade rio Recife.rua do Socego ((.am-
po verde) n. 31, que generosamente recompen'ar
e pagara todas as despezas feitas a' quem o en-
tregar.
80
>o da 28 de agosto prximo passado desappar--
ceram do engcnbo Parar y, silo na comarca uo Li-
moelro, os escravos Francisco e AlexaDdre, per-
tencentes ao major Clauciuo Correia de Mello. O
primeiro alto, secco do corpo, um tanto espadaii-
ou. e de cor cabra, tem a cara bexigosa, bastante
batba, cabellos carapinhos, ps curios e largos,
sahio vestido de calca e camisa de aigcdao acal,
chapeo de feliro, levando tambem ermsigo urna
trouxa conlendo roupa de uso, a saber : camisas
de chita e caigas brancas e pardas, levou tambem
um chapeo de couro, mu ladino. O segundo
preto, crioulo, secco do corpo, estatura regular,
tem falta de dentes na frente, um penco barba-
do, e tem ps Unos e bem feitos, tambem muito
ladino. Ambos sao mocos, tendo de idade3 an-
uos, pouco mais eu menos ; desconfiase que te-,
nham fucido para assentar praea nesia provincia
< u em outra qualqner : qu*m os apprehender pode
leva-Ios ou ao dito engenho, ou a' casa de Bruno
Alvaro Barbosa da Silva, na ra da Cruz n. 45,
que ser bem recompensado.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vndese pelo prego de 25 o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no nltimo va por
na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 34.
para homem e senhora

-a
s
a a
o *
^^" = 00-5 >- 5 o o a> g"
m^co- -3,ot31-,l=>o"S;
A LEGTIMA
"2 S =-
^3
3
'SI
es
"O
o
~ ce M o. "2. aT _
= 2. a
en -
o
o
0.3
115 & r "*
* a I
013 "a
a, a
3 3'9'S.g
S r 5 a o-
co
Q.S'
B'U.
^S3
ji
&&
CD O
O

C
Cfi

i3
O aj
03 .
1 as
'O.
o
a>
i
o.
5
o
ct>
co
I
a-2J
00 o 3
3."
a>
"t
O
o
a>
a.
o
til"
o u r
a> 1
II
err
o
s
>
o
2
MACHINAS DEPAT
de trabalhar mo para
descaroear algodSo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C9
OIDAM
Estas machina*
podem descarocar
qualqner especii
de algodo sem
estragar o o,
sendo bastanu
duas pessoas para
otrabalho; pdt
descarocar urna
arroba de algo-
dio em earocc
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodc
limpo.

a
aos capitaes de campo e
polica
200000 de gralificaco por cada um
Desappareceu em principio do mez de outubro
prximo passado, de bordo do palhahoie nacional
Arroto Molo, dous escravos de nome Roberto, por
appellido Alacei, e Miguel, o Io de idade 4o annos,
pouco ma>s ou menos, crioulo, cor fula, estatura
baixa barba cerrada, nm pouco torto das pernas,
e com alguns eabellos brancos, tanto na barba co-
mo na cabeca ; o 2* alto, cheio do corpo, sem bar-
ba, falla grossa, representa ter de 25 a 30 annos ;
cojos escravos descouBa-se andarem pelos arrabal-
des desta cidade : quem es apprehender, queira
levar a ra do Trapiche n. 4, on a bordo do dito
navio.
Na offloina de ferreiro da ra do Jasmlm n.
14, ha para vender urna carroca feta, com esmero
e propria para carregar urna pipa com agua, aflm
de vende-la pela ra. Na mesma ofBcina ha tam-
Calnngas finos e brlnqnedos
para meninos.
Lhegaram para a loja de miudezas da rna do
bem um cabriolet de doas rodas, novo e muito bem Hu!'mado ?' 69, os, m?,s finos e lindos calnnas
acabado ; quem pretender estes objecto pode di- i Lant0 para brinQaedo de meninos como para cima
rigir-se a mesma que achara" com qaem'tratar I mesa : Da mesma l0Ja se encontrar bom sor
timento de miudezss.
L, uvas de pelllea.
Potassa da Eussia
muito nova e superior : vende-se no escriptorio .
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filbo, Jargo do quem recaben, foi o baija-flor. Qa rna do Queimado
Corpo Santo n. I9j 'numero 63.
Receben pelo ultimo vapor lindas Invas de pelli-
ca de cores e brancas pan homem e senhoras : s
Tasso Irmaos
Yendem no sea armazem rna do
Amorim n. 3o,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolbas da
vidro e em lindos frascos.
VinbosCheres.
Santernes.
Chamberlin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAt'ze lagniol.
" Vendei?-se palmelra imperiaes, em estado
de serem transptntadas: no sitio murado es-
qnerda, depoisido becw 4o E*pinheiro, DOS Af-
lictos
Assira como machinas para serem movidas or
animaes, que descarocam 18 arrobas de algodo
limpo, por da; e motores para mover urna duas
eutres dessas machinas. '
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machioaj
mencionadas ; para o que convida-se aes Srs.
agricultores a virem ver e examina-Io, no arma
xem de algodSo, no largo da ponte nova n.47.
.Saunders Brothers C.
N. II, praea do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste pair.
Framciseo Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
I timoje mais apurado gosto da Europa,
PEEPAEADA NIGAMENTE POR
LANMAN & KEMP,
NOVA YORK.
Composta de substancias, gozando de
propriedades eminentemente depurativas;
approvada pelas juntase academias de me-
dicina ; usadajnos principaes hospitaes, ci-
vis militares e da marinba as Antilhas e
no continente americano ; receitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CUBA RADICALMENTE
escrophulas, rheumatismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, chagai
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto existem varias imitacoes e
falsifica?oos, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS A BARBOZA
JOAO DA C. BRAVO & C.
Jo3o da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernamboco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
iijj a lata : nos armazensda ruado Im-
perador n.16 e ra do Trapiche Novon.8.
Vndese um sitio na Capnngacom exceden
te casa e muitas fructeiras : os pretendentes diri-
am-se a ra das Crioulas n. 31.
Ausentou-se do engenho Frecheiras, fregu-
zia da Escada, no dia segunda-feira 11 do corren-
te, o escravo de nome Cosme, crioulo, idade de 20
e tantos annos, estatura baixa, ebeio do corpo, es-
padoas largas, falla um pouco manso, e levou ca-
misa e calca de algodo riscado, chapeo de palba;
cojo escravo foi do Sr. Jos Ferreira de Sooza, la-
vrador do engenho Rainha dos Anjos da dita fre-
guezia, para cujo lugar provavel que se tenha
dirigido por ter sido cria do dito senhor, e foi ven-
dido nesta cidade ao Sr. Jos Rodrigues de Sena
Santos, em junbo prximo passado pelos Srs. Motta
& Ribefro por autorisacao do dito Sr. Jos Ferrei-
ra : roga-se as autoridades competentes e pessoas
particulares de o apprehenderera e dirigirem-se ao
referido engenho, ou a ra do Imperador n. 42,
terceiro andar, que se recompensar.
Atfenco
Acham-se fgidos os escravos seguintes: Beato,
mulato, idade de 23 annos, cabellos annelados, sem
barba, dentes nm ponco limados, secco do corno,
testa larga, e falla um ponco descansada ; e Luix,
crioulo, j um pouco velbo, altura regular, muito
cabelludo, barba com algnns cabellos brancos, as-
sim como na cabeca, corpo reforjado, olhos um
tanto pequeos, falla grossa e as vezes finge so
ronco : pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pitaes de campo que os facam apprehender e con-
duzUlos a' casa de seu senbor o major Antonio da
Silva Gnsmo, que generosamente recompensar,
e Ibes pagar toda despeza que fizerem com a ana
conduccio : suppoe-se qne elles tero ido em so-
gnimento dos sertoes desta provincia, por serem
llios desses lugares.
Fugio no dia 18 do corrente mez o preto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos ponco mais
on menos, alto, rosto comprido, suissa ponco fecha-
da, ps grandes e chatos, ecosruraa andar dealper-
gatas, levon camisa de algodo, calcas velbas o
rolas, chapeo de palba velbo, e tambem om boaet,
i' caranguejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel qne tenha ido para Serinblem
cu Rio Formoso, onde j tem sido capturado por
vezes. Roga-se s autoridades e caprtaes de campo
qne apprebendam e o levem ao sen senhor Jlo
Cavalcanti Lamenba Lins, residente na Estrada
Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalcanti da
Albuquerque, que so recompensar generosa-
mente.

:---------


HATA IHI
ir~w
1 I -" i li mmmt


Diarlo de Peraattfeneo Quinta felra 9 4c Seteaibro de 1
LITERATBi
A' Paes de Andrade.
L teus versos. Ao primeiro Impelo da minha
sympathiaquiz langar rao da pena escrever para
o publico sobre o livro mimoso qne vaes ofTreeer-
Ihe Era urna loocara. Que le valor ou o peso
riam juntar a grande massa d opimu un< grius
ins;i:iificantes do meu pensamouM bscuro ? He-
nuneiei ao que poder-se hia chamar urna orgulhosa
pier.enc5o.
Has o que uo renanciu o dever do manilas-
tar-te, como amigo, ;is ideas que me foram dea-
pprudas pela doca leitura das tuas novas prodnc-
CoeB.
Pasan como urna verdade incontcstavel que a
poesia, a poesia lyrica digna deste (jome, a ex-
propio das lutas da alma humana com o enigma
do eu destino. A felicidade indefinida que o no-
bella das artes, a mais doce das Iraguagens dirnit-
da do sea myster honroso e sublime,
Seja qual for o vigor do sea talento, qual for a
grandeza de suas concepges, o poeta sempre nm
hornera, e como tal sujeito as leis que regem a na-
tureza humana.
Observa-se entretanto que na poca actual quem
faz urna quadra, urna tirada dessas bagatellas que
por ahi fcilmente correm com o nome de poesiaf
er se logo revestido de urna desta immunidade
moral. E possivel rhegar ura dia em que os ge-':
<.? reclamem tambem a immunidade legal |por
qne nao ?
Quand; se Ihes descolpam as suas toulices, por-
(|iie sao poetas, a sua deshonestidad?, porque sao
poetas, de esperar que muito breve se lhes des-
culpe tambem o furto, porque sao genios, o dedo-
ramento, porque sao genios, e at o assassinato,
porque sao genios.
Fallemos franco. A poesia rotineira dos nossos
dias a desercao dos principios moraes, Dos
mem aspira a incgnita de um problema sombro, tratado com um certo tom de atrevida familarida-
diante do qual encontram-se perpetuamente embe- de, a mulher mtricamente seuzida, convidada
bidos o padre com todas as suas preces, o philoso- para presidir ao grande banquete da vida licencio-
plio com iodos os sous clculos, o poeta com todas ga, a creago representada como urna cortezaa
as suaa quenas. mmensa, carabaleando bebada no espago, de taca
A poesia impregnada dos perfumes da religio fi em punlio, atirando no inQnito a gargalhada do do-
da .uzes da philosophia, tornase um .ilimeuto sua.. boche.
v }irao,om favo de consolagso para os parasdes: O poeta, fazendo o inventario da natureza de
solitarios, que nao profanara a santidade do padecer que elle se raostra rei e senhor, nao esquecendo
com a brulalidade dos prazeres inseasalos. Deste nunca a brisa que suspira, a florinha que se in-
nijdo, falsea o entender daquulles qu3 do, que cliua, o regato que murmura, a onda que beija a
m rega come carcter da poesia a creacao de p aia, etc., etc., l9m o ar de dizer a qualquer bella
um mundo parle phantasmagorlca, impossivel. ; que se Ihe antlhe, como Satanaz Jess : Tudo
A.-sim como j nao dado ao phllosopbo recos- sto meu, e en te dou, se te curvares aos meus
ur-se as hypotheses, nao dado ao piwu apegar-, deaejos.
se aos vagos sonhos, aos spectros fumegantes de E' o requinte do desaforo-nao tem outro nome.
imaguwco febril. A poesia de boje, a poesia do' No livro de um poeta devein-se tomar as dimen-
aeeul XIX tambera precisa da observacao ; o soes de seu crneo, c palpar as dores de seu cora-
eeu deve ser investigador elle tambem pertence cao. E' bem pequanina a cabega que nao agenla
a arande aristocracia pensante a esse grupa de ; urna Idea nova, grandiosa e aproveitavel; bem
cueras cheias de todas as auroras do futuro, que ; acanhado o pello que apenas pode conter ames-
ini os ouvidos auentos a todos os silencios myste. W lo triviaes amores,
nosos, e as frontes batidas por todas as vagas do SuQoear, no curso da vida, todas as pa.xoes avil
Untes, e deste tormento dignamente doloroso fazer
Mas DO numera que pen^a eu quero ver tambera brotar os alimentos nobres que determinara as
o bomem que obra. Longo estou do suppor que, nobres aegoes provocar, interpellar a natoreza,
par o culto do pensaraenlo, como pretende o Sr. W* con um olhar indagador, exigindo-lhe os
EaaeMtott,8ejaaeraiostttlcaode ama J* da ****>, JJ em resposta o que
euLa brahmiuica, sagrada. Seria o sacerdocio da outr ora ao santo leproso da Idumea o abysmo res.
o iosidade PDdia"a" est Vl w' ; amar, procurar unir-se,
O gario qualquer que seja a sua manifestado,l pur.lioar-se, diante de Dos, na chamrna celeste
deve entrar, deve apparecer cono parte activa nos. de urna alma de mulher ludo isio o assuMpto
iraualhos. as lutas, nos progresos da humanida-; da grande, da verdade.ra poesia, porque ao mW
de Dizer ao poeta, ao philosopbo, ao pensador era mo lempo o assumpto da vida do hornea de heW
eral nos te sustentamos, o tea trabalho todo I E' de notar a maldigo continua lancada pelos
intimo importa dizer-lhedivonia-te da socie-. Poetas conera os homens positivos, m quem sao
dada renuncia s douguras da familia, aos cncao- homens positivos? Sero aquellas que, oceupa-
tos da mulher; nos iremos te consultar na gruta dos no seu trabalho, nao se demorara um instante
i, teu peasamento, piga'da civilismo. Para escutar as Harmonas phantasticas de algm
I souhador allemao, para 1er urna pagina de A. Mus-'
Nao sou do numero daquelles que amara a poe- .ir ,,,.
1 set e apreciar poticamente descrip os os trecenos
sa como um m uto de prazer, um entretemmento V. "dbc"U3
i c n.i.xa. collearaentos de alguraa bespenbola voluptuosa
de occasiao, urna embrida de todas aspaos, ^ ^^ como ^^ P ,
urna femceira nociorna quesepc?apa de tatre- brra a me(JJr com ^
daz;r sonhos de vuluptuosidade debaixo do travs- / v uCaQU.0
seiro da donzella tro no dri0 nu de Corlezaa roraana-t"do islo em
_ __ verso, ludo isto em livros que se espalliam, que i se
E e a que mu vemos, a que raais temos, a q^^ ___ L
mais agrada era no^sa .erra l.nguagem da d,- "m' "J-J se NJjv.v 4j
~JZ linguagemdo ,:,oc,nio, ,,s,a ^^^^1^ ^ i""^ ^
do i y ram Mea, immcralissi ma, p
Lfle os modernos lyristas amorosos, e vede :
a, muH.we.apparecmquas, nua, *(?*&* E" mfwJ,,ava n,3las C0,,5aF- Entretanto sen|ia
sua devassidao a Inglaterra as suas newas sple.
enicas a Allemanha ss sens espectros bofmanni-
eos, inconsistentes, inuteis.
E l mesrao do fondo do passado talvez que a
Roma classica exigisse o sen qninho de paganis-
mo ; e at Sodoma pedease levantar do inmuto a
cabeca fumegante e dizer : Estes poetas que a'
bem chorar to doce, to lnguida, tao feotfalna-
mente, sao restos da minha linhagem. i
No teu livro, men amigo, ha sentir o pensar-
sentir sem affeetacao, pensar sem loocaratodo
expresso com dignidade e respeito. Urna virgem
pode lelo sem perigo. Nao achamse nelle essas
enangueiras vivamente licenciosas, semejantes a
quadros pticos de scenas lupanarias, com as
quaes se eutretem noite muito rapazlnho de col-
iegioestrophes libertinas, que sao como mulhe-
res nas, bonitas, mas indecentes.
O publico, melhor do que eu podra, ha de ava-
llar as tuas poesas, e eutao dir-me-has se nre en-
ganei.
Recite, em setembro de 1865.
Tobas Barretlo de Menezes.
0M POUCO DE TUPO.
da sua pureza para o galardoar com ella, anciosa
por sacrificar-lhe a vida, e Ocar ainda na obliga-
gao de maiores sacrificios.
Os que dizem que a homeopathta a medicina,
que abrange ambos os dominios, o da materia e o
do espirito, deliniram u'a de modo que sb a m f
poder ricularisa-la, nao lhe reconhecendo a efi-
cacia em enfermidades d'alraa to graves.
As mulheres sao esencialmente bomeopatbicas,
e basta que ellas o sejam para que o novo aposto-
lado se consolide.
Ninguem, como ellas, se cura tao depressa das
molestias d'alma por suppuracao d'amor.
Eu creio que as vlvulas no corago da mulher
nao sao simplesmente pegas mechanicas da circu-
lado sangunea.
O coraeo feainino tem urna vlvula por onde
sahe ua amor, e outra que simultneamente se
abre a entrada d'outro.
ma + & + i
No dia 8 de agosto houve em Tuunder Bay, nd
lago Huran, abalroaraento dos vapores Moteor e
Pewabic, da linha do lago superior.
O Pewabic foi a pique em menos de 13 minutos,
e morreram 12o passageiros.
O abalroamento foi quando 03 vapores estavam
a 6 milhas de trra.
Os dous vapores caminhavam com toda a velo-
0 que damos em segoida sao extractos que nos
oarecem dignos da attoneo dos nossos leilores :
Os principiantes do amor cnldao que di tarifa
devoraren) no silencio, antes de se revelarem, as cidadee foi terrivel o choque,
melhores pbrases que tinham para convencer. Succedeu que o desastre ao anoutecer, mas os
Grande conlrasenso I dous vapores linhara-se visto de longe e haviam
Parecem-se com os cacadores novatos, que ati- feito signaes.
rara a perdiz, quando ella vai muito longe do al-' Nao se sabe por ssj como o feeor foi de en-
cauce do chumbo. coniro ao Pewabic, encontrando-o a meio navio.
i O Meteor deitou logo ao mar as suas lanchas, e
A mulher que principia a amar tem oito dias de
ahenacao moral.
U espirito anda-lhe solta, e um hbil carador
apanha-lh'o ; e depois. -. a alma ama substancia
acomraodada para governar o corpo.
Pilluda a alma, o corpo sera governo urna nao
desmastreada, sem leme, merc das ondas.
procurou salvar os paasageiros, que eram mais
de 200. O Meteor pouco soffreu no choque.
Ridiculo so conheco um homem neste planeta.
E' o que nao tem dinheiro.
As tentativas, que se fazera para alcanca-lo sao
sempre serias, heroicas e at- picas.
Se tizares namoro a urna rapariga rica, riem-se
candidatos
Diz urna correspondsncia de Pars que a Hollan-
da vai uslituir urna ordera militar denominada de
Waterloo.
Diz a Frauce, que difficilmenle se pode fazer
idea das despezas feitas pejos jornaes inglezes e
americanos, para baverem rpidas noticias de to-
de ti os zombeteiros candidatos rapariga ; mas i dos os pontos 0 g|0D0-
esse riso s pode ser penoso se a mulher te nao 0 Times im nm 0rcamento de redacto raaior
como quem
a> lUUnilWO Blliaiciinill uuas. nu, uintiura...'
k ..., ,i..,. n... ."liona mao corrsr docemente bs trancas lou/as
oreuicosas ou uvmphomaniacas ; a natureza tluc- i>v>i> iwi
F ." i de urna menina anglica,
tua em mar de volupias a brisa e voluptuosa, a **
tarie voluptuosa, a fl ,r volupluosa,.* estrella Era a Un ". me" W era a tua rausa
e LAuptuosa, tudo e voluptuoso, eos meamo nao 'I'"' "' '""C*1 um :i-ar de desconflanca, procu-
..temos seos momentos de sensu.-.l.dade I!; raLi(lu f"--:ir do raen amplexo. E eu lhe disse-
js desta orgia intellectual ahi tomlos cahi No t0nl,?- canJida innoc-nte.
dos em uns sentiuieu'os indtsiceit, ou seja o nosso, Na verdade o que vivamente ressumbra da le-
scismar ou o reverie dos francezes, oa tura do teu livro a castidade, a candura do genio
o sehnsucht dos allemaes ; que todos querern
preguica, essa estupidez da accao.
D balde procuraremos era paesias desta ordem
o ::jtimentoda vida, o sentimeuto das cousas La-
,t rerum. Nellas a belleza, tobre tudo, a bel-
lez i, sobre tudo a belleza foraioa urna exquisitice
ridi :ula. QuauJo nao 6 u.a anjo qua vea i torra
seui um motivo piausivei, urna mather microsc-
pica insignilicanle, urna descendente bastarda da
raioha Mab, raeltida n'um ffooo deseuma ou na do-
bra de uaa nuvera, i/ue ao muito podera servir
para amante de urna creanga, mas nunca para ser
a doce consulagaode ura homora, no sagrado apor-
to das mos, na santa uuiao dos destinos. Con-
tors.
E nao fioda ah. Se acontece que seja real o ob-
jecto de suas adoragoes, o poeta, nVetapborlcamente
cboroso, era vez de apreseutar aos ulhos de sua
querida as dilicias, a grata existencia, a suavidade
dos lagos da familia, procura desaperiar-liie a
charpa dos santos deveres, insinuando-lhe tenden-
cias perigosas na impetuosa insolencia de urna pou
sia animal balda de prazer par. o publico sen-
sato, t surrateiramente prejudicial sociedade.
Com effeito ao hornera serio que '.em o gosto do
bellc e do bora, nada importara, nada deleitara ver-
sos que s tem beijos, que fallara de mais de bei-
jos do que os milhares e centos da minares que
Caiullp pedia sua Lesbia. Da mi basia mille,
deuvie centum.
II
Vemos dest'arte a poesia prestar-se aos appetites
vergonhosos. Desejos que degradara, palpitagSes
criminosas exprimera-se cora toda a audacia da li-
bertmagem. O bom senso indigua-se de ver a mais
EOLHETDI
O DEMONIO DO JOGO
POR
HENRIQUE CONSCIENCE.
II
(Continuago.)
O sigoor Deodati, com grande alegra de Ha-
ra, tinba-se assenlado ao lado delta no lugar de-
signado. Em qnanto a gndola, apartando-se do
navio e segurado a crreme do rio se diriga para
a cidade cora urna rapidez ainda raaior do que an-
tes, o velbo disse com espanto :
Estou admirado de lhe ouvro Italiano co-
mo se livesse nascido raesmo em Lncca. Como a
minba lingua materna suave e harmoniosa na sua
bocea I
Alli est o mea mestre, disse Maria aponien-
do para Gernimo.
Nao verdade, mea lio ; est a engana-lo
por modestia. Tamhem falla o nespanhol e o fran-
cez, e ai sabe alguma cousa de latim.
E' verdade ? pergun tou o velho ueodati com
incrdulo sorriso.
Nao cousa extraordinaria na nossa cidade
de Anvers, disse o Sr. Van de Werve. A maior
parte das donas nobres e raesmo as lilhas dos ne-
gociantes fallam dnas ou tres lingoas alera da sua.
Para nos mais uaa necessidade do que ua pra-
zer, porque ja que os povos do sol nao querea ou
nao podem aprender a nossa lingua materna,
forcoso que nos familiarisemos coa as suas.
O signor Deodati, como se surgisse na sua men-
te urna idea sbita, apertou a mao e sea sobrinho
que te Inspira; a decencia com que atravs de
varias emogoes que te agium, sabes conservar-te
no raesmo p de firmeza e dignidade. Aperto a
toa mao, dou-te ospxabensisto raro entre nos-,
A' outrada do tou horto encontram-se logo derra*
m I estes yi ios do um perfume singlo e me-
lancholice.
.
San [inllidas as flores do minha alma,
Como raios de Itia em branca lousa,
E tristes, como beira do sepulchro
A lambrauea do imlgo que reneuso.
A estas palavras pt nelrada Je sab irosa amar-
gura, como que OUve-SM ao lonse, nas profundezas
do corago, responeii em dialogo a poesia ce-
leste : Conversa est m luctum alhara mea e,
organum meum in vocei)i fleniium.
Parque sao proprias, seriamente proprlas as ma-
goas que semes, sao tens individualmente, intima-
mente os versos em que as exprimesisto ainda
nnttvel nesta idde em, que vai se multiplicando
ountan fecus dos imitadores pobres ovelhas
que, depois de conduzldas a urna nova fonle de
esplendores ideaes, tera a louca ousadia de quere.
ram fazer-se lobos, e devoraren) os pastores que as
encaminham; mas emtini recuavara forga de
bastonadas.
Se nos fosse possivel langar em laboratorio chi-
mico rauita produrgo Iliteraria de nossa trra,
ver-se-hia que autores diversos entrarara cora os
seus elementos, paizes diversos com a sua parte
de sentimento relativa aos costumes, s tradigoesi
ao clima de cada um ; a Franga poderia recla-
mar as suas grandes ideas, a sua volubilidade, a
indemnisar cora o sorriso d'ella.
Quando um homem se diz : hei de casar rico,
apezar de todos os contraterapos, casa rico.
O primeiro passo a dar convencer-se de que
a vergonba urna excresc3ncia, que nos magua, e
deve ser amputada da consciencia,
corta um calo. .
O segundo procurar a mulher, atravez de todas
as torpezas, como o mineiro procura o ouro atra-
vez do saibro e dos charcos lodacentos, que lhe
regorgitam debaixo dos pcs.
O terceiro levar cora a porta na cara, e flcar
com a cara voltada para outra porta.
O quarto leiraar.
O quinto teiraar.
O sexto leiraar.
Mulher forraosa sempre a mesma cousa, e aos
olhos do marido perde pouco e pouco o prestigio
da belleza.
Mulher feia, pela eontinuaco da convivencia,
perde poco e pouco a fealdade, e ehega a pare-
cer bonita.
O nariz, considerado porta voz do corago, echo
da poesia intima, interprete da linguagem rauda da '
ternura, exerce a mais nobre das mlssoes corp-
reas, e attinge em elevado grao de perfectibilidade
nasal, depois do outro, mas elevado ainda de es-!
piraculo de delluxo e ab-orvonte de simonle.
i
O homem nao como disse Plato, um animal
implume.
era a sombra de ura sonho, como disse Pin-1
daro.
Nem o rei da creago, como dissa Moyss.
Nem animal racional, como dizem alguos philo-'
sophos, que se excluem, visto as rauitas irraciona-
lidades que escrevem.
O bomem ura pedago d'asno I
A ultima palavra da sciencia acabo eu de pro-
ferida agora.
O homem, na minha opinio, um cabide, e
nada mais.
O que a rao da boa ou m fortuua dependura
nelle que distingue a creatura de Deus entre os
seus irmos.
Nao ha substancia de homem, ha s formas.
O amor, quanto mais recatado, mais amor.
Ama-se mais n'um colloquio, por noites de com-
pleta negrldo, que a luz das senpertraas dos bai-
les, e ao clarao d'um bico de gaz, que nestes tem-
l pos malditos da poesa, vos d cara do namoro
do primeiro andar urna cor sulphurea e pbantas-
ticamente prosaica.
Urna mulher recela o descrdito s depois que
sabe a maneira como elle se alcanga.
Urna rapariga innocente guarda to santas no
corago as ideas do bem, que nao pode crer-se vic-
tima jamis do homem a quera se entrega com
amor, com mil vontades de o fazer feliz, cora as
veas abenas para lhe dar o seu saogue, contante
que o de muitos principados da Aleraanha. O mes-
ara succede na America, especialmente cora o New
York Herald, que s era telegraramas despende
sommas incriveis.
E' do Sr. Cyrillo de Lemos esta poesia
AMAR, E SEMPRE AMAR I
Vi-te ; ainda eras crianga ;
Ten olhar linha a bonanga
Da doce e meiga esperanga
De ncuidoso coraeo,
E a ma bocea divina,
Soltando a voz argentina,
Era a rosa purpurina
Desprendendo a emanarlo.
Urna constante alegra
Em torno ti se espandia
Bera como a brisa macia,
Que ondeia em volta da flor;
E em tua fronte morena,
Tranquilla, unida e serena,
Descansava casta, amena
Completa ausencia de amor I
Nao te amei, mas entretanto
Senti suave quebranto,
Sinti um prisma de encanto
Cobrir-me a vista de veo; ,
Sem saber em que pensava
Sabia que te adorava...
A's veies flor le sonhava,
A's vezes anjo do co !
Passon-se o lempo .. Cresceste;
Do ti propria renasceste ;
De anjo ou rosa te fizeste
Mulher formosa e gentil I
Assim o marmor se apura
Em estatua bella e pura
Ideal da formosura
Do estatuario ao buril I
Amei-te enlo ; n'um momento
No peito e no pensamento
Gravou-se-rae ura sentimento
Immenso, eterno, voraz:
Era um mixto, era um composlo
De ventura e de desgosto ;
Ora prazer, ora gosto,
Ora martyrio, ora paz!
Eotrelanto o teu sorriso
Era sempre meigo e liso,
Smente to d'improviso
Ja uo poda brotar ;
E as vezes nas tuas faces
Nasciam rosas vivaces,
Que am breves e fugaces
Em pallidez se apagar I
Amavas, sim, era certo;
Eu o senta de perto,
E fluctuava inda incerto
Temendo saber quera.
Se fallavas o perfume
Aspirava, que resume
A tua voz, e o ciume
J bebendo tambem.....
Tomou-me duro martyrio,
Tingio-me o rosto de lyrio,
Dea-me loucura e delirio,
E o meu socego fugio.....
Maldisse enlo d'esse instante
Em que le vi lo brilhante
Como estrella netillante,
Que para mim nao luziol
A minha mente abrasada,
Pelo ciume azedada,
Em soulios ou acordada
Creava sempre um rival;
Va-o feliz e prostrado
Ouvind*um som suspirado,
Mal distmeto, solugado
Por teus labios de coral.....
Era essa, sim, a verdade,
A triste realidadel.....
A doce felicidade
Com que sonhei onde est?..
Eis o marn railliario ;
Cumprido est meu fadario:
Esi'alma s no sudario
Ventura e paz achara.
/
A felicidade um problema de diffieil resolugo,
diz certo jornal de Madrid.
Em que consiste a felicidade?
A felicidade consiste.....
Alto I nao queremos saber o que a felicidade
para cada um dos leilores; qual o objecto dos
seus sonhos. Queremos um testemonho irrecu-
savel.
S tero aqu as palavras dos que gosarem da
felicidade, e nao s de qualquer felicidade relativa,
mas da felicidade absoluta.
Pode algura dos leilores dizer-se feliz?
Callam-se todos, at os menos descontentos.
Vejamos pois.
Tendes todos as mesraas aspirages ?
Os diversos caminhos que segus mostrara o
contrario.
Com a felicidade acontece o mesmo qne com Deus
em terapos amigos.
Todos lhe presentiam a existencia, mas ninguem
o comprehendia, d'ahi o polytheismo. Cada povo
teve um Deus consentaneo aos seus costumes.
Os povos bellicosos adoraran) Marte.
As nages agrcolas tiverara Ceres.
Depois cada vicio teve ura altar, e cada hornera
um Deus que lhe guardasse a casa.
Hoje cada paixo, desde a mais elevada at a
mais abjecla, teera um ideal.
Como nos lempos do paganismo, trata o homem
de dar formas remiveis a esses deuses, a quera
refere todos os actos da vida.
Nos povos pastoris sao os deuses rsticos, e o
homem representa-se com a fronte coroada de
pmpanos, invollos em manto de verdura, e
banhando os pos nas aguas de algum rio crys-
lalino.
Os povos commercianles adorara o bazerro de
ouro.
Para os industriaos o deus a machina.
Os povos guerreiros prostam-se perante a lanca
ensangueniada do conquistador.
Mas entre este pantheismo universal manifesta-se
a aspiragao constante do espirito para encontrar o
deus felicidade.
Mas este deus nunca o homem o comprehendeu.
E como nao saja possivel delioi-lo sigamos esses
innmeros caminheiros que parece procuraren) a
ierra da promisso.
Nao possivel que todos se enganem.
Toda a gente er que a felicidade existe.
Concordemos nisso e adiante.
Procuramos a felicidade.
Onde?
Tres opnioes distinctas dividem a familia huma-
na em outros tantos grupos:
Os que pensara que a felicidade um corpo, os
que a julgam liquida eos que pensam acha-la com"
prehendda entre os gases ou no ether.
Com maior claresa.
Os pescadores de perolas procuram-n'a no fundo
do mar.
Os gastrnomos no fundo do prato.
Os avarentos no fundo das burras.
Os especuladores nos fundos pblicos.
Os jugadores de loteras no fundo de um;
roda.
As-mulheres elegantes no fundo de urna loja de
medas.
Os salteadores d estrada no fundo de urna mala.
Os homens honrados no fundo das suas cooscien-
cas.
Os sabios no undo dos livros e os philosophos
no fundo de todas a* rousas.
E' induhitavel, pois, que os que assim procuram
a felicidade, a julgam um corpo sujeito s leis or-
dinarias da altraccao.
Varaos a-liante :
Os bebados procurara a felicidade no fundo dos
copos.
Os usurarios no suor dos pobres.
Os despotas no sangue dos povos.
Os martimos nas aguas do mar.
Os peccadores na agua benta.
Os homens polticos na torrente dos acontec-
montos.
Os povos Ilustrados nas fontes das suas riquezas.
Decididamente a felicidade um liquido ; mas
tratemos agora dos qoe dotados talvez de mais
aguda penetrago. querem procura-la no espago.
Comecemos pelos fumistas; estes procuram-na
nos brancos rolos de fumo qne aspirara dos charu-
tos.
Os aeronautas na athmosphera.
Os astrnomos nas regiSes celestes.
Os philosophos espiritualistas nos cus.
O procesjo qoe seguimos vai dar-nos a soloco
do problema porquo a huraanidade anceia.
Syntlieiisemos :
O > r chamado homem compSe-se de materia e
e espirito.
Para que a felicidade seja perfeita necessario
que se realise igualmente para as dnas partes do
ser humano.
Deduz-se d'aqui a existencia de dnas felicidades.
C'ma epheraera e passageira como a vida; a ou-
tra eterna como a alma.
Procuremos a primeira no mundo dos seres ma-
teriaes, solidos, lquidos ougazosos ; busquemos a
segundo ao mundo dos seres tmmateriaes.
S occorre urna difflculdade; para chegar ao'se-
gundo necessario depr a materia cargo to pe-
sado que nos torna impossivel Iranspr o espago e
chegar ao templo da verdadeira felicidade.
Ora, logo por a fortuna, succede que hoje nao po-
demos acompanhar o leitor nessa interessante pe-
rigrinago por causa de certos negocios de familia.
Depois.
Disse.
que estava assentado defronte delle e o comtem-
plava aflectuoso :
Gernimo, disse lhe era tom sereno, estou
contente comtigo. Apezar de multo moco, taus di-
rigido cora prudencia urna casa do commercio nes-
te paiz; o leu coaportamento tem sido o de nm
hornera maduro ; e por comprazer me Uns-le fur-
tado a prazeres quo teera muitas c muitas seduc-
goes para a mocidade. Como teu segundo pai, mes-
mo de longe tenho vigiado os teus passos, e lera
sido orna consolago para a minha velhice o ver
que deixarei por successor nm cavalheiro virtuoso
e um negociante prudente. Estou a ver o que me
pedem os teus olhos. Descanga, meu filtra ; neste
dia feliz em que tornamos a ver-nos, encha a mais
doce esperanga o teu corago. Se fu esta larga via-
gem foi para te dar, se fr possivel, o galardo do
reconbecimento,
Levantouse e disse Mana :
Senhora, ser-me-hia muito agradavel reali-
sar assim ao sou lado urna dilatada viagem, mas o
seu olhar rae captiva, o cordial acolhimento que me
fez, e nao sei o que, que nao se exprimir e que rae
enleva, obrigam-me a dizer a sen pai algumas pa-
lavras em voz baixa. Desculpe-me. Entretanto Ge-
rnimo oceupar o meu lagar ao seu lado.
Depois destas palavras, foi com o Sr. Van de
Werve para urna extreraidade da gndola, e as-
sentaram-se ambos em um dos ltimos bancos.
Tremendo de receios e ao mesmo lempo de ale-
gre esperanga, Maria e Gernimo esforgavam-se
por adevinharem pela expresso da pbysionomia
dos dous ancios o que era que elles diziam. Bem
Ihes percebiam o movimento dos labios; mas nada
podiam ouvir da conversago em voz baixa, e ao
principio os gestos dos dous velhos esliveram se
renos e quasi sem aoimacao. Mas pouco a pouco
a conversa avioo-se ; amarga expresso fluctuava
nos labios do pai de Maria em qnanto o signor
Deodali fazia expressivamente urna conta pelos de-
dos. Discutia-se a grande queslo : o dote, a he-
ranga. Ambos tratavara de dinheiro !
Gernimo empallideceu vendo seu to, abanar a
cabega com ar descontente ; Mara tremeu vendo
o dospeiu transluzir nos labios de seu pai.
A conversago secreta durou muito tempo sem
que parecesse tomar urna feigo mais favoravel;
ao contrario os dous velhos tinham abaixado a ca-
bega e emmudecido, como descontentes um do
outro.
O signor Deodati fez ainda urna pergunta ao
Sr. Van Werve : este respundeu negativamente.
Depois ambos se levantaran) e foram assentar-se
em silencio nos bancos defronle de Maria e Ger-
nimo.
As suas physionomias aecusavara um despeito
secreto e concentrado.
Gernimo inlerrugava seu lio com olhos eraba-
ciados de lagrimas; Maria cravava os olhos no fun-
do da gndola; mas as ancladas palpitacoes do seu
seio testemunhavam que ella luctava violentamente
contra a desanimago e a dr.
Houve por algum lempo sombro silencio na gn-
dola. Van de Werve olhava tristemente.para sua
filha, que pareca vergar ao peso da tristeza e ain-
da nao tinha levantado os olhos ; o signor Deodati
estava altamente commovido com a expresso sup-
plicante dos olhos de Gernimo.
Vamos, senhor, disse o anciao de Lucca, fa-
gamos alguraa cousa para que estes jovens sejam
felizes.
E' o mea maior desejo, respondeu o fidalgo.
Mas minha Qlha descendo de alta nobreza; cum-
pre qoe ao mundo possa Ilustrar o seu nascimen-
to ; como pai tenho deveres a cauprir, deveres qae
terei sempre em raaito.
Meu pobre Gernimo, disse o signor Deoda-
li em tom compassivo e dando ura suspiro ; aecu-
sar-me-hias de crueza, nao assim ? e esta affavel
menina nao odiara o estrangeiro pela sua insensi-
bilidade ? Nao, nao foi para isso que alravesset o
mar na minha velhice.
Ainda reflactiu alguns instantes, depois esten-
i den a mao ao senhor Van de Werve, e disse :
Vamos, senh)r ; quero aostrar ae con-ilia-
' dor. Acceito intelra e plenamente as suas condi-
gnas, e s pego a sua boa amisade como recompen-
sa do meu sacrificio. Pica assim assente e segura
a felicidade de nossos (i I nos ?
O senhor Van de Werve apertou cordiaimente a
mao que lhe era offerecida e disse com alegra a
sua filha:
Maria, abraga este excellente cavalheiro; se-
ra' teu pai, minha filha.
Mana langou-se ao pescogo do velho, ua grito
de alegra se despreedeu do peito de Gernimo, e
os marinheiros que remavam, ainda que nao com-
preheadiam bem o qae se passava, sentraa-se
tambera commovidos.
Durante alguns instantes s.houve na gndola
alegres fellciiagdes, palavras de reconhecimento e
exelamages de felicidade, at que a leve embarca-
gao dobrou a ponta de Flandres, e que a cidade de
Antuerpia, cora os seus mil navios o eabarcages
de todas as especies, cora-suas torres e seus altos
edificios, com todos os rumores do sea formigueiro
de trabajadores se desdobrou vista do signor
Deodali na margom do magestoso Escalda.
Soltou ua brado de admiragao.
Que bella cidade I que magnifica torre a que
eleva alea, como uaa renda a cinzel, a sua flecha
aadaz para o co, e domina, como um gigante, to-
das as outras. Que singulares edificios sao. aquel'
les qae levantam alera as suas capolas redondas e
Nao ha nacionalidades para as boas aegoes;
um encaigo lisongeiro para a imprensa dar publi-
cidade a todas as aeges meritorias de que ella tem
conhecimenro.
Ha poucos dias um cocheiro de urna carroagem
de aluguel em Paris encontrou dentro do trem urna
carteira contendo dezeseis mil francos em notas,
(mais de tres contos de ris) e foi logo entregar a
carteira e as notas primeira prefeitura de polica
que encontrou.
Aquello honrado cocheiro chamase Francois Bail.
lard.
Um medico persa especialista nas doengas de
olhos, e cujo nome Mizza Abbas Badji Houssein,
obteve licenga do imperador da Russia para tratar
os enfermos do hospital militar de Moseou.
Em poucos dias restituio a vista a quatorze ce-
gos julgados incuraveis fazendo para esse fim habi-
lsimas operagoes.
Fra do hospital tambem curou diversos doentes
pobres aos quaes ministrava nao s os soccorros
da sciencia como at os de dinheiro e roupas.
Quando quizerara remunerar tao valiosos servi-
gos o medico recusou toda a sorte de recompensa.
Quando o WilUam Nelson nanfragoo, acontec-
aento de que demos larga noticia, uaa" mulher
ainda nova, Anna Miller, salvou ama crianga que
tinha quatorze dias apenas.
Durante dous dias andou a tona d'agua sobre
ama prancha sem largar a crianca, qae alimentoa
com saliva.
Anna Miller tem sido objecto de admiragao na
Europa, onde j estove e oa America aonde che-
gou ha poucos dias.
os seus toctos pontagudos tanto cima das outras
casas I Oh I d ordem para qae se deixa ir a gn-
dola ao som da agua ; encanta-me o aspecto da
sua cidade, e quero goza-I o tranquillo por alguns
instantes.
O Sr. Van de Werve, para satisfazer a curiosi-
dade do lidalgo italiano, mostrou-ihe successlva-
mente os pontos mais notaveis da cidade, d-
zendo :
Olhe, alm a cidade nova J Gilliberto de
Schoonbeke, homem a quem Antuerpia deve o seu
ultimo engrandecimento e a creago de innmera
quantidade de ras e casas, foi qaem a construu
a' sua custa ; as grandes e macissas torres de se-
teirasque.ea auitos pontos, banbaa os ps no
Escalda, sao as antigs fortificago~es da cidade.
Aquella tornaba que domina urna floresta de mas-
tros, o convento do Falco, chamado aqui de
Nossa Senhora de Valdenbrock. Alm, muito per-
to do Escalda, ergue-se a igreja de Borgt, e templo
mais amigo da nossa cidade, porque, desde o anno
de 012, havia all urna capaila de madeira, e em
1249 foi consagrada como parochia tal como est
agora. Aquello edificio alto, ao p da torre gi-
gantesca de Nossa Senhora, a feltona de Hespa-
nha. Todas as nagdes teem assim suas feitorias e
armazens, onde cada um acha ao p dos seus au-
xilio e protecgo, invocando o nome do sea rei
ou do seu paiz. A raacissa torre incompleta que
v acola', domina a igreja de S. Thiago, mas o pla-
no era ergue-la cima da torre de Nossa Seubora :
por falta de dinheiro esto interrorapidos os traba-
lhos ha algum tempo. V mais adiante aquella
torre quadrada coroada por urna cpula redonda ?
E' o palacio de Fagger, o Creso do aosso lempo,
eanobrecido pelo imperador Maximiliano, por cau-
sa da sua furtuna prodigiosa. Pornecedor de di-
nheiro dos soberanos e das nages, ainda v todos
Segundo o registro dos sinislros mritimos, aber-
to em Londres, tem havldo j neste anno 1,331
naufragios.
O que principalmente pr>tr*r naje as attencSes
a concluso do telegrapho transatlntico urna car-
ta do commandante do Great Eastern, o capito
Harrisou, desvaneceu as esperangas dos que julga-
vam que este auno, antes de dous mezes, podesse
tornar-se aos trabalhos de assentaaenlo do cabo.
Ser s para o anno prximo, coa todas as pro-
babilidades possiveis de boa xito, que a empresa
far nova tentaiiva.
Mas desta vez as esperangas sao quasi certeza,
e as duvidas que poucos lioham, foram substitui-
das por cooQanga quasi Ilimitada.
Boa pro va dessa assergao podemos encontrar nas
offertas dirigidas corapanhia por muitos capita-
listas eredigidas assim : c Offerego o capital de....;
se o resultado for bom, receterer de juro tanto
(quaulia sempre pequea), em cwo de mao resul-
tado perderei tudo. >
Acaba de chegar casa do Sr. Mandillo, na ra
da Quitanda n. 174, um pequeo folheto, traduegao
porlugueza da obra de Mr. Segur, maulada as
objecres populares contra a Encychca.
E' a verso da 10.' edigo de Paris.
O sabio escriptor, com a lgica e cora a sua re-
conhecida erudigo, pulverisa urna por urna as
objeegoes que osinimigos da igreja poderam fazer
contra este iraraoredouro acto do immortal pontfi-
ce Po IX.
Monsenhor Segur, de urna maneira simples, mas
enrgica, prova cabalmente como o papa nao ul-
trapassou os seus direitos com a publicarlo da
Encychca de 8 de dezembro.
Mostrando que ella nao ataca o progresso, nem
tem por fim esmagar o poder civil, define o que o
progresso e em que consiste essa liberdade de cons-
ciencia condemnadas na Encychca.
E' um livro importantissimo, til e aiuda ue-
eessario para ser lido por todo aquello que se preza
de catbolico.
dias augmentar-se a sua fortuna por urna torrente
de ouro que afflue aos seus cofres, e se Deus nao
olhar por estas cousas, os reis e os povos ho de
vir por tira inclinar-se ante a omnipotencia do opa-
lento banqueiro. A' direita, tem a igreja de Santo
Andr, e ao p o poderoso convento de S. Miguel
onde reside o nosso imperador Carlos quando esta'
na sua boa cidade de Antuerpia.
Em quanto a gndola deslisava brandamente na
surperlicie plana do rio.e Van de Werve continua-
va a dar explicagoes ao siguor Deodati acerca dos
edicios que se distinguan) pela sua forma parti-
cular ou pela sua maior elevago, havia na prala,
no ngulo mais avangado do estaleiro, urna pessoa
que segua iraperlurbavel a gndola com os olhos
e se esforgava por alcangar com a vista o qoe se
passava na embarcagao e por descobrir quaes se-
riara os raoviraantoe ntimos dos dous jovens que
esta vara assenlados era um dos bancos do meio.
Apezar do bom tempo, esse bomem tinha um
ampio capole e um chapeo de abas grandes com
pluma cor de purpura. O sea gibao era de panno
de ouro, e o cal-^o de setlm parda Ao lado bri-
lhava-lhe o punho de ama espada.
Era alto. Tudo no sea exterior annunciava um
lidalgo ; o seu vestuario e o cabello de azevicho
testemunhavam origem italiana.
O que havia mais notavel na sua pessoa, era urna
compnda e estreita cicatriz qne ihe atravessava
obliquamente o rosto, como se aguda lamina lhe
bouvera golpeado fronte e faces. A marca que del-
xara a lerida nao lhe desfigurava muito as fegoes
sobretudo quando o seo coracao eslava sereno ;
mas quando urna paixo viva, ou urna commocao
que nao poda comprimir, lhe acelerava ou demo-
rav o cureo do sangae, enlo os bordos da cica-
triz vesiiam-se de cores que variavam do branco
mate ao vermelho vivo e ao roxo.
(Continuarse ha.)
PERNAMBCO- TYP. DE M. F. Dg F. 4FHH Q
(
i
}
4 .
"1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELF8AHZVD_HUTDRI INGEST_TIME 2013-08-28T02:07:24Z PACKAGE AA00011611_10779
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES