Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10776


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XU JDMEBO 219
Fr qiartel pago dentro de ifl das do 1, mez : i ,
Idemdeoisdosl.'10diasdocoiecedeHtrodoqaartel. 61000
Porte aocojreiofortrwMezes .,,,.., i ....: 750
SEGUNDAFEIRA 25 DE SETEMBRO DEM
do i." mez ,,,.,. 19|OO0
*|00Q
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o r. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhio, o Sr. Joaquim Marques Ro
drigu.es; Har, os Srs. Geraldo Antonio Alves /
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Marlins Alves;
Ribeiro Gasparlnho.
Rio de Janeiro, e Sr. Jos
PARTIDA DOS ESTAFETAS.'
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Ignarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Bnique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pu d'Alho, Nazareth, Liraoeiro, Brejo, Pesqneira
Ingaaeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salguen o e Ex, as qnartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBNAES DA CAPtTAL.
Tribunal do commercio : segundas e quinta*.
Relago: tergas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s tO horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orpbos: tergas e sextas s 10 horas.
Primeira rara do civel: tercas sextas ao meio
a.
Segunda vara do clvel: quarta e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
5 Loa cbeia as 11 h., 32 m. e 16 s. da m.
12 Quarto ming. as 2 h., 37 m. e 52 s. da ro.
19 La nova as 8 h., 26 m. e 10 s. da t.
28 Quarto cresc. aos 27 m. e 10 s. d m.
DAS DA SEMANA.
25. Segnnda
26. Terca. S.
27. Quarta. 8
28. Quima. S
29. Sexta. S.
30. Sabbado.
1. Domingo.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 8 horas e 30 m. da manhaa.
Segunda as 8 horas e 54 minutos da tarde.
S. Justina v. m.; S. Nito aro.
Cleof ; S. Firmino b.
je. Cosme e Damio irs. mrev
. Wenceslao duque monge.
Miguel arch.; S. Fraterno b.
S. Leopoldo m.; S. Urso m.
S. Remigio b.; S. Verissimo m.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR09.
Para o sol at Ategoas a 14 e 30; para o nort
ala a Granja a 7 e- 22 de cada mez; para Fernan-
do no (lias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
ulbo, seternbro e novembro.
ASWGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PiRTE OFFICIAL
GOVERIHO DA PH0V11i\Cl.
Continuarlo do expediente do dia 20 de seternbro
de 1865.
OiHcio ao marechal de campo commandame
das armas. Conformaodo-ma com a informago
de V. Exc. de hontem datada sob n. 1617, dada
acerca do requerimento de 1>. Mara Ftliciada
Conceigo Leite, autoriso-o a mandar iliminar do
batalho de guardas nacionaes destacada para o
servigo da guerra a praga voluntaria do mesmo
balalho Rapbael Antonio de Jess, alim de ser
entregue a supplicant'! de quem escravo, in-
demnizando esta a fazenda das despezas feitas pelo
dilo escravo em quanto esteve com praga.
Dito ao mesmo. Pode V. Exc. adoptar para o
fardamenlo do 5> corpo de voluntarios da patria o
Ogurino que devolvo e que veio annexo ao seu o-
Uno n. 1618 de hontem datado, guardada na le-
genda do brago esquerdo a raodificago por V.
Exc. indicada.
Dito ao mesmo. Informe V. Exc. sobre o que
pede no incluso requerimento o guarda nacional
do 7" batalho de iufantaria desle municipio Ma-
noel Estevo dos Santos, juntando o term > da ins-
pecgo a que deve ser sujeito o supplicante.
Dito ao mesmo. A' V. Exc. sera apresentado
para ser alistado na companbia de cavallana o
soldado do corpo de polica Custodio Jos da Silva,
-que para isso se offereceu.
lino ao mesmo. Fica expedida a conveniente
ordem para serem transportadas para a corte no
vapor Galgo as pragas mencionadas no mappa que
V. Exc. me remellen com o seu olHcio u. 1625,
desla data.
Dito ao mesmo. Haja V. Exc. de informar a
erca do que pede no Incluso requerimento o re-
crota Maaoel Jos Joaquim oe Santa Auna, jun-
tando o termo deinspecgo a que deve o suppli-
cante ser submettido.
Dito ao mesmo. Informe V. Exc. sobre o que
pi-de Antonio Jos da Costa, ni incluso requeri-
mento.
Dito ao mesmo. Mande V. Exc. alistar no ba-
talho de guardas nacionaes destinados ao servigo
da guerra o guarda do batalho n. 25 de infama-
ra do municipio da Escada Jos Marliniano Xa-
vier, qae Ihe ser apreseniado por parte do Dr.
chefe de polica.
Dilo ao mesmo. Mande V. Exc. passar para o
quarlel do batalho da guardas naciooaes deslina-
dos ao servigo da guerra ao qual devem flcar per-
tenceado os guardas mencionados na relacao
junta.
Dito ao mesmo. Fago apreseuiar a V. Exc. o ;
guarda nacional do batalho n. 23 do municipio j
de Santo Antao Manoel Maihias dos Santos, atlm j
de ser alistado no 1* balalho da mesm. guarda
nacional destinado a guerra.
Dilo ao inspector da thesouraria de fazenda.
Estando em termos o pret junio era duplcala,
que veo annexo ao offlco do marechal comrnan-
dame das armas datado de 16 do corrente e sob
n. 1585, mande V. S. pagar os vencimenlos rela-
tivos a primeira quinzena deste mez, das pragas
alistadas na companhia de zuavos detta pro-
vincia.
Dito ao mesmo. Nao ha vendo inconveniente !
mande V. S. pagar em vista da folha e pret juntos
em duplcala que me remetteu o commandante
das armas com o offlcio de hontem, sob n. 1614
os vencimenlos do commandante e pragas do 5o
corpo de voluuiarlos desia provincia, sendo os
daqueile a contar de 23 a 31 de agosto ultim ., e
as destas relativos a primeira quinzena do corren-
te mez.
Dilo ao mesmo.Fito inteirado de quanto V. S.
me pariicipou em offlcio de hontem sob n. 693. re-
lalivo ao pagamento, que em 9 do corrente man-
dei fazer ao director das obras militares, na im-
portanca de 11 3 40.
Dito ao mesmo.Certo do conteudo do offlcio
que V. S. me dirigi hontem, sob n. 694, tenho a i
dizer em resposta, que mande pagar a Simplicio
Jos de Mello a quantia entegral de 41 766, em I
que, seeundo o seu citado offlcio imporlam as dia-
ras abonadas a 6 recrutas vindos do termo do!
Brejo da Madre de Deu?, visto nao estar provada i
que houve malicia da parle da autoridade que re-
crulou o individuo Antonio Soares de Oliveira, que
foi poslo em liberdade.
Dito ao mesmo.Inleirado de quanto V. S. ex-'
poz em seu offlcio de 15 do corrente, sob n. 679,
cora referencia ao parecer da conladoria dessa the-'
so arara, acerca do pagamento dos venciraentus,
que corapetm ao coronel Francisco Joaqun) Pe- i
reir Lobo, commandaote nomeado para o 3o cor
po de voluntarios desta provincia, tenho a dizer em
resposta, que em vista da informago junta por c- j
pia, miuisirada a esse respeito pelo marechal com-
mandante das armas, em 18 desle mez, n. 1,600,
ao mencionado coronel devem ser pagas as vacia-
gens a que tem dreito, de commandante de ba-
talho.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.In-1
teirado do conledo do ofkio que V. S. me dirigi i
em 15 do correle, sob n. 358, acompanhado de c-!
pia do que Ihe enderegou o administrador do con-
talado provincial, acerca do respectivo langador o
tenente-coronel Joao Paulo Ferreira que foi nomea
do commandante do 5 corpo de voluntario desla
provincia, tenho a dizer em resposta, que este em-
pregado deve ser comprehendido na disposigo do
arl. 17 da le n. 611 de 2 de mao desle anuo, no- i
meando o predilo administrador um outro para o '
substituir durante o seu impedimento, conforme V.
S. indica no final do seu citado offlcio.
Dito ao mesmo.-Reslituindo a V. S. as contas e
relages que vieram annexas aos seus ofBcios de
25 de abril, 20 de maio, 21 de agosto e 18 de se-
ternbro tudo deste anno, sob ns. 159,* 199, 322 e ,
364, relativas as despezas feilas com o sustento dos :
presos pobres da cadea da villa de Garanhuns, a
contar de Janeiro maio deste anno, tenho a dizer
que, de conformidade com o ultimo desses ofBcios,'
mande pagar a Joo Baptista Guimares Peixoto,
para esse lim Indicado pelo delegado daquelle ter-
mo, em offlcio o. 11 de 22 do predito mez de agos-
to, a qoanlia de 238*200, correspondente aos me-
zes de abril e maio cima citados, ficando os dos
mezes anteriores para serem salisiellas depois que
o delegado satisflzer as exigencias dessa thesou-
raria.
Dito ao mesmo.Estando em termos as inclusas
contas que me remetteu o chefe de polica, com |
offlcio de 12 do corrente, sob n. 1,352, mande V.
S. pagar a Simplicio Jos de Mello a quantia de
i39800 despendida durante os mezes de margo a
junbo deste anno com o sustento dos presos pobres
da cadea do Brejo.
Dito ao mesmo.providencie V. S. para que,
em vista do incluso recibo, e nao havendo incon-
veniente, seja paga ao delegado do termo do Boni-
to ou ao seu procurador, conforme soiicitou o Dr.
chefe de polica em offlcio de 18 do correte, sob
n. 1,397, a quantia de 104000, proveniente dos con |
cerios executados na cadea daquelle termo em
consequencia de arrombamenlo nella felto pelos |
respectivos presos nos das 22 a 26 de agosto ul-
timo.
Dito ao mesmo.^Transmiti a V. S. as 2 inclu-
sas contas, alim de que, nao havendo inconvenien-
te, mande pagar a Balbino Si infles de Carvalho Ca-
mello Pessoa, conforme soiicitou o cnefe de polica
em officios de hontem, seb ns. 1,403 e 1,404 a
quantia de 94600, despendida durante os mezes
i de julho e agosto prximo finios, com o sustento
dos presos pobres da cadea da villa de Tacarat.
Dito ao commandante superior da guarda naci-
: nal do Recife.Sirva-se V. S. de providenciar para
; que dous cornetas dos corpos da guarda nacional
: sob seu commando superior vo servir por algnm
tempo no 5 corpo de voluntarios da patria, confor-
I me soiicitou o general commandante das armas
em offlcio de honlem, datado sob n. 1,611
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Olinda e .'guarass. -Em resposta ao seu
offlcio de 18 do corrente, tenho a declarar-lhe que
mande recolher ao deposito, alim de terem o con-
veniente destino, os guardas do batalho n. 10 de
infamara do municipio de Iguarass, Manoel Joa-
qun) do Nascimento, Adelino Jos Damasceno, Isi-
doro Ramos, Manoel Jos do Nascimento, Manoel
Pessoa Secundo, Joaquim Jos de Sant'Anna e Jos
Jardes de Souza Araujo, que me foram aprsenla-
dos com o citado offlcio.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Sanio Anto.Remeti incluso o offlcio que
me dirigi o Dr. chefe de polica em 19 do corren-
te, alim de que V. S. ioforrae acerca de Jos Mar-
liniano Xavier de quem elle trata.
Dilo ao mesmo.Nesta dala mando alistar no Io
balalho da guarda nacional destinado a guerra o
guarda apresentado com o offlcio de V. S. de 15
do corrente.
Dilo ao commandante do corpo de polica.D
V. S. haixa do servigo ao cabo de esquadra Joo
Baptispia de Souza Nogueira, soldados Jos Henri-
ques de Souza, Severino Soares Harte, Jos Fran-
cisco Gomes e Amonio Jos de. Barros, todos do
corpo sob sen commando, visto que, segundo as
suas informacoas datad is de 16 e 18 do corrente,
o 1 e 2 ja floalisaram os seus engajamentos, e os
demais foram considerados incapazes do servico.
Dilo ao mesmo.-Defenndo o requerimento do
soldado do corpo de seu commindo, Custodio Jos
da Silv^, sobre que versa a sus informago de 12
do corrente, sob n. 839, recomrnendo a V. S., que
mande dar-lhe baixa desse corpo e apresenta-lo ao
marechal commandante das armas, aflra de ser
alistado na companhia de cavallaria, conforme pede
o supplicante.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. alistar no corpo
sob seu commando, os paisanos Thomaz Gomes de
Souza, JoSo Marques Evangelista e Silvestre Mar-
los dos Santos, que foram considerados aptos para
isso era inspecgo de saude, segundo consta do seu
offlcio n. 882 desla dala.
Dito ao director do arsenal de guerra.Mande
V. S. fornecer ao lenente-coronel commandante do
5 corpo de voluntarios da patria, os arllgos de
fardamento, armamento e mais utencis menciona-
dos no incluso pedido.
Silo ao mesmo.Faga V. S. aprompiar para se-
rem enviados ao Exm presidente do Rio Grande
do Norte na primeira opportumdade 600 mantas
de la.
Dito ao director das obras militares.Apresen-
te-me V. S. com brevidade um orgamenlo da des-
peza que se poden! fazer com a mudenca para gaz
da llluminago do qoirtel da companhia di caval-
laria, que actualmente feita cora azeite, alim de
que se possa resolver sobre esse melhorainento,
conforme solicita o commandante das armas em
offlcio n. 1,476 de 2 do corren.--.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra.Recomrnendo ao conselho de compras do ar-
senal de guerra, que compre, para fornecimenlo
do respectivo almoxarifado, os objeclos menciona-
dos no incluso pedido.
Dito ao superintendente da esirada de ferro.
Declaro ao Sr. superintendente da estrada de ferro
para sua drecgo, que os individuos, que nao sao
empregedos da mesina estrada, nao gozam das van-
tagens conced jas pe) decreto de 7 de agoslo de
1832 ; e que neste caso esto os irabalhadores em-
pregados por terceiros que teem coatraios com a
companhia da referida estrada.
Portara.O presidente da provincia resol ve dis-
pensar do servigo da guerra, para o qual fura de-
signado, o alferes do batalho n. 20 da guarda na-
cional do municipio de Nazareth, Esmeraldo Pe-
reira de Mello Cavalcanti, por ter sido julgado in-
capaz do mesmo servigo em inspecgo de saude e
para o substituir designa o alferes do batalho n.
18domesm) municipio, Francisco Balduino de
Albuquerque Maranhao.
Dita.O presidente da provfncia, conformndo-
se com a proposta apresenlada pelo tenente-coro-
nel commandante do batalho n. 47 da guarda na-
cional do rauoiciiiio da Boa-Vista, sobre que mfor-
mn o respectivo commandante superior em offlcio
de 20 de agoslo ultimo, resolve nomear para os
postos do mesmo batalho abaixo declarados, os
cidados seguales :
2" companhia.
Alferes o guarda Jos Alves de Oliveira.
Dito o guarda Bernardino Jos de Sant'Anna.
3* companhia.
Capito o lente cirurgio Manoel Hyppolito Lima
Junio.
Alferes o guarda Jos Honorio de Souza.
Communcou-se ao respectivo commandante su-
perior.
Dita.O presidente da provincia tendo em vista
o que ponderou o commandante superior da guar-
da nacional do municipio da Boa-vista, em offlcio
de 20 de agoslo ultimo, com referencia a proposta
apreseotada pelo tenenle-coronel commandante do
respectivo balalho o. 47 de infanlaria, reslve pri-
var d s postos por estarem comprehendidos as
disposigoes do 1 arl. 65 da le n. 602 de 19 de
seternbro de 1850, os offlciaes do mesmo batalho
abaixo declarados:
2a companhia.
Tenenle Jos Tertuliano Rodrigues Coelho.
Alferes Jos Ferreira Gomes.
Dito Andr Rodriguen Coelho.
3* companbia.
Capito Eduardo N'unes de Barros.
Alferes Andr Nunes de Barros.
Comrauoicou se ao respectivo commandante su-
perior.
Dita.O presidente da provincia, altendendo ao ;
que requereu o professor publico de instrucgo
elementar da freguezia do Poco da Panella, Der-
vindo Jos da Cmara, resolve conceder-lhe 30 das
de licenga com vencimenlos para tratar de sua
saude.
-21 -
Offlcio ao marechal de campo commandante das
armas.Sirva-se V. Exc. de mandar alistar no 3o
corpo dd voluntarios da patria que se acha em or-
gamsago nesta provincia a Eustaquio Franco Bar-
ros que para esse m me foi apresentado por Por-
flnio de Albuquerque Maranhao.
Dilo ao mesmo.Haja V. Exc. de informar sobre '
o que pede no incluso requerimento o guarda do
batalho n. 43 de infantaria do municipio de Santo
Anto Manoel Malinas dos Sanios.
Dilo ao mesmo. Queira V. Exc. mandar inspec-
cionar o paisano Jos Francisco Alves dos Praze-:
res que o guarda do 6 batalho de infantaria deste |
muuicipio Antonio Pereira Lagos offereceu para
substitu-lo no batalho de guardas nacionaes des-
tinados ao servigo da guerra.
Dilo ao mesmo.Visto que, segundo os seus offi-
cios de ns. 1,491, 1,582 e 1,583 e dalas de 4 e 16
do corrente, foram era inspecgo de saude julgados
incapazes do servico da guerra para que estavam
designados os guardas nacionaes do 1 batalho de
infantaria deste municipio Manoel Joaquim Romo
e Bellarmino Vleira de Mello do 7* batalho da
mesma arma Lonrengo Antonio de Luna, e do 12*
do municipio de Goiaona Joaquim Martins da Sil-
va e Francisco Jos de Sant Aona, pode V. Exc.
, mndalos eliminar do 1 batalho da guarda na-
| cional que se destina a guerra.
Dito ao mesmo.O individuo que existe em de-
posito com o nome de Vicente Ferreira dos Santos
1 o mesmo Vicente Ferreira Machado de que trata
; o meu offlcio datado de 18 do corrente, cumpre por
tanto que V. Exc, se sirva de mndalo apresentar
ao commandante do corpo de polica fleando exclui-
do do deposito.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar como voluntarios da patria aos individuos
constantes da inclusa relacao com destino aos cor-
pos nella indicados :
No 5o corpo.
Manoel Francisco do Nascimento.
Joo Pedro dos Santos.
Pedro Baptista da Silva.
Maooel Candido de Jess.
No 6o corpo.
Joaquim Jos de Lyra.
Jos Antonio de Sant'Anna.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Expega V. S. as suas ordens para que na recebedo-
ra de rendas internas seja arrecadada a importan-
cia dos direitos e emolumentos que segundo a nota
por copia inclusa, tem de pagar Antonio Oclaviano
da Rosa para obtenso da sua patente de capito
secretario geral do commando superior da guarda
nacional da comarca de Flores.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Expeca V. S. as suas ordens paia que ao alferes
Francisco Roberto Ferreira da Silva, ou a pessoa
por elle aotorisada, seja paga a quantia de 19*292,
parte dos vencimenlos de urna escolta de guardas
nacionaes, que veio do termo de Caruar escoltan-
do diversos recruias e 2 presos de jusliga Antonio
Roberto e Jos Francisco dos Santos que se acharo
recolhidos a casa de delengo. segundo consta de
offlcio do chefe de polica de 22 de agosto ultimo,
sob n. 1,218.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Santo Anto. Recomrnendo a V. S. que
mande proceder a urna revista de guarda nacional
era S:.nto Anto, e por essa occasio|declaro a V. S.
que muito couvm actualmente que hajam mais al-
gumas em oulros lugares, para que os guardas na-
cionaes mais em relacao com os seus chefes pres-
lem-se de melbor vontade ao cumprimento do seu
dever.
Dito ao coronel Tiburtino Pinto de Alraeida.
Accuso recebido o cilicio de V. S. de 18 do corren-
te, e llcando inleirado de quanto nelle me commu-
nica, cont que os louvajveis esforgos de V. S. que
secundados pelo patriotismo dos habitantes dessa
comarca daro o resultado desejado.
Dito ao director do arsenal de guerra.Mande
V. S. entregar a Antonio Soares de Azevedo doze
fardamentos completos para algumas pragas da
guarda nacional que vo encorporar-se ao bala-
lho o. 42 do commando do lenente-coronel Ma-
riano Xavier Carneiro da Cuoba.
Dio a cmara municipal da Escada.Declaro a
cmara municipal da villa da Escada, que approvo
a arremaiai o dos impostos de que traa o seu of-
flcio de 18 do corrente, devendo a mesma cmara
remeiter-me copia do respectivo termo de con-
trato.
Dilo ao pharmaceutico Jos Mara Freir Gamei-
ro.Aprsenle me Vmc. com brevidade o foru u-
laro dos medicamentos necessarios a enfermara
militar permanente, arim de se poder elTectuar a
respectiva arrematago.
Portara.O presidente da provincia, confor-
mndole com a proposla apresentada pelo lenen-
te-coronel commandante do batalho o. 47 de in-
famara da guarda nacional do municipio da Boa-
Vista, sobre que inormou o respectivo comm.n-
danle superior em offlcio de 20 de agosto prximo
passado, resolve nao s privar do posto o eapilao
da 1* companhia Jos Pastor Ferreira Lima por
estar comprehendido as disposigoes do arl. 85
1 da le n. 602 de 19 de seternbro de 1850, mas
tambero promover aos offlciaes do referido bata-
lho abaixo declarados.
1* companhia.
Capito o lente da mesma Andr Arsenio Perei-
ra Brandan.
Tenente o alferes da mesma Benedicto Honorio
de Carvalho Brando.
Alferes. o guarda Antonio Nunes Lopes de Barros.
3" companhia.
Tenente o alferes aggregado Jos Bonifacio de
Azevedo Arapoogas.
Atieres o guarda Felippe Nery da Silva Amorim.
Communicou-se ao respectivo commandanle su-
perior.
Dila. O presidente da provincia, conformndo-
se com a proposta apresenlada pelo lenente-coro-
nel commandante do balalho n. 43 de infantaria
da guarda nacional do municipio de Serinhem,
sobre que iuformou o respectivo commandante su-
perior em lflcio de 13 do corrente, resolve pro-
mover a alferes da 3' companhia do mesmo bata-
lho o Io sargento Jos Irineo da Silva Santos.
Cominuuicouse ao respectivo commandante supe-
rior.
Dita.O presidente da provincia, resolve desig-
nar o lente do batalho n. 51 de infantaria da
guarda nacional do municipio do Pao d'Alho, Jos
Geminiano de Araujo Pnheiro para servir na 5*
companhia do 1 batalho da mesma guarda na
clooal destinado a guerra em lugar do tenenle
Manoel Thomaz de Azevedo, que foi dispensado da-
juelle servigo em 26 de agoslo prximo Ando.
Communicou-se ao respectivo commandante supe-
rior.
EDITA L.
1* secgao. Secretaria do goveroo de Pernambu-
co, 23 de seternbro de 1865.
Pela secretarla do governo se faz publico, que o
Sr. Schafheiiliu, cnsul da Prussia, nesla capital,
apresentou o imperial exequtur, aflra de entrar
em exercicio.
O secretarlo,
Dr. Francisco de Paula Sales.
COHUNDO I)\S ARMAS.
Quarlel general do commando das armas de Per-
nambueo ni cidade do Recife, 23 de seternbro
de 186o.
Or O marechal de campo commandante das armas
faz certo para coohecimento da guarnigo e conve-
nientes flus, o segu' te :
1." Que a presidencia na data de 21 do corrente
designou o Sr. tenente do batalho o. 51 do muni-
cipio do Pao d'Alho Jos Geminiano de Araujo Pi-
nho, para servir no Ia batalho da guarda nacio-
nal destacado para o servigo da guerra em subsii-
tuigo ao Sr. tenente Manoel Thomaz de Azevedo
que dispensou de tal servigo.
2.* Que a mesma presidencia mandou elogiar e
agradecer ao Sr. 1* cadete do 3 corpo de volun-
tario.- da patria, Antonio Granudo de Gusmo Lo-
bo, a prova de patriotismo e desinteresse, renun-
ciando como renunciou em favor do estado a gra-
tifleago de 300, a que Ihe da' direito o arl. 2 do
decreto o. 3,371 de 7 de Janeiro do correte anoo;
e bem assim pelo mesmo motivo, ao voluntario do
referido corpo, Victalino Cordeiro Lias, aquelle
por offlcio de 21, e a este por 20 e 22, tudo do
corrente.
O mesmo marecnal de campo, era vista da re-
commendago que Ihe foi feita pela sobredio pre-
sidencia em offlcio de 21 deste mez, determina aos
Srs. commandantes dos corpos de voluntarios-da
patria, da guarda nacional destacada para o servi-
go da guerra, companhia solada, e ao Sr. oficia
logo que a innoculagao comece a desenvolver-so, qoem est i"^- -~.-.. .-:
observar nos quarleis.
(Assinado.)-Fran^fco Sergio de Oliveira. I cuja edifleago e populaco crescem de dia
Ksta eonrorme.-Antonio hranmeo Uuarte, i' da com vanfagem das rendas publicas
tenenle-ajudante de ordens iolerino encarregado E assim, de justiga que algum commodo
(10 UtJlHiiK?.
pedido ao digno funecionaro, a
carreeadn de mais i:onlra mesmo senhor ; porm, com pra-
nr^'aL!JU1?aqUla3urn coraraodo sea zer vejo protestos, e mais declarares queme
PT25iKff2ft .__ 0 **., porqne entro no numero dos-que fa-
Antiinin w!f, S.'corpo de volntanos o Sr. zem rro das bellas qualidades que ornara a pes-
Anlonio ferreira Tavares, o no 6. os Srs. Jos soa do Sr. Pvrrho anonade ter a certpza- dnime
n^v^ZNla.SC^ Raerra Je Pernambnco, queello ser emba-
O escrivao dos protestos Jos Mariano esta de ciadas.
semana. i Aguardemos o resultado.
d,Zc. le B>?xlrcfc' de codsd: effec,ivo da E como chegando s rainhas roaos os doenraen-
rrussia o Sr. Schafheitlin, ltimamente nomeado. los que abaixo transcrevo, mais orientado Acara' o
..lo,? ? anllR0 commerciante de publico, de que a opinio que aeo ao Sr. Pyrrbo,
nossa praga o Sr. Joao Jos de Carvalho Moraes. nao duvidosa.
A seus filhos e genros damos nossos sinceros Recife, 23 de seternbro de 186&
peZa"1TS^, c 'nmigo dos calrnnntadbret.
s caria do Salgueiro que nos diz ter o Film. Sr. Dr. Rufino Augusto de Alraeida.Re-
respeito e consideragao de V. S.
venerador e criado obrigado.
Sebasliao os Basilio Pyrrho.
Illm. Sr.-Satisfazendo o desejo de V. S-, eum-
pre-rae dizer o que se passou com o eserivo deste
arenal, relaiivarrente ao fornecimenlo de caiga-
Kimsn D?Aiu.
Sabbado fez S. Exc. o Sr. conselheiro Para-
nagua urna visita via terrea indo at a estago
ierminal; e nesla digresso foi acompanhado por
urna escolhida reunio de amigos com suas fami-
lias^ em numero superior oitema pessas.
A's 7 horas e 1/4 da manhaa largou da estago
das Cinco Pontas em demanda da villa do Cabo, o Dr. Agnello Gonzaga mandado celebrar, no dia 21 cife, 19 de seternbro de 1865.-Vou por meio-des-
irem especial, composlo de quairo wagons, em um o passado, urna missa com memenlo pelas almas la rogar a V. S. o favor de declarar-me o qoesou-
dos quaes ta a msica dos menores do arsenal de ds bravos de Riachuelo, recitando o Sr. Dr. Silva ber acerca da conducta do escrivao deste arsenal
marraba, a qual durante quas todo o trajelo fez Barros a allocugo, que vai em oulro lugar. j Francisco Jos Galvao, tanto com relago a objec-
ouvir helios trechos de msica. Por ser hontem o anniversario do passamen- tos fornecidos ao arsenal pelas offlemas das casa
u trajeeto. aps peqmjoas demoras as villas jo .1 M. o >r. D. Pedro I, estiveram com ban- de delengo, como com relago a documentos e
do Gabo e Escada, correu'placidamente al Gamel- aeirasa meio pao os navio?, fortalezas e estagoes comas de fornecedores por elle demorados no in-
leira, em aeio de conversas e folgares dessa bel- publicas, dando o Brum um tiro de dez em dez tuito de darem-lhe dinheiro os ditos fornecedores
la sociedade, composta em seu todo de ramillas minutos. pelo trabalho de aviar taes documeiMos coro brevi-
mais ou menos enlrelagadas pelos lagos da amza- ~ vaPr Mamanguape, chegado sabbado de dade, e bem assim se o mencionado escrivao traba
de. Veste ponto, achava se formada no largo da. oergipe e Alagoas, foi portador das noticias se- interveogo as arrematagSes de gosturas.
estago, urna companhia de guardas nacionaes e guintes : E como tal vez haja de fazer uso de sua respos-
uma outra de vinte e tantos voluntarios da patria; | A alfandega de Sergipe rendeu, no mez de agos-! ta, pego a V. S permissao para isso.
e d ah ergueram-se enlo diversos vivas, aos to, 7:9514946. Son com todo respeito e consideracao
quaes S. Ex-. addicionou outros aos voluntarios Foi nomeado commandante das forgas que se |
da patria, briosa provincia de Pernambuco e destinan) guerra, o Sr. baro de Propri.
iniegridade do imperio; lodos os quaes foram en Foram eleitos deputados provinciaes pelo 1
Ihusiasticaroente correspondidos. dislricto : Drs. Jo3o Jos do Monte Jnior, Joo
Em seguida parlio o irem para a estago de Un- Pan'o Vleira da Silva, Jus Ignacio de Barros Pi-
na, onde chegando s 11 horas e 5 minutos, j mentel e Gongalo de Aguiar Boto de Menezes, e I do feto por esta casa :
augmentado por algumas pessas gradas d'aquelle os Srs. Agripino Guilherme da Silveira Martins,! Tendo o Exm. presidente da provincia Dr. Joo
outro povoado, foi S. Exc. visitar a esle, que ulti- Manoel Roleroberg A. Madureira, Jos de Faro Ho- Silveira de Souza determinado que mandasse, na
mmenle tanto tem lutado para se erguer contra lemberg, Jos Rodrigues Coelbo e Mello, Manoel qualidade de administrador da casa de delengo,
I influencias de urna villa prxima, pols j hoje se lO' do Nascimento, Jos Maiheus Leite Sampaio, concorrer s arremaiagoes de calgados para o
ostenta cora melhores proporges para villa, do Antonio Jos da Cunba eo padre Manoel Joaquim exercito, assim o Bz, mandando que, em nome do
: que entras localidades que nesta provincia tem da Silva Oliveira. : mestre da offleina de sapataria, se Szssem as pri-
, laes foros. S. Exc. percorreu cora atteogo todo j No Pilar das Alagoas leve lugar, no dia 8 do meiras propostas, sendo depois feitas em meu pro-
o povoado, nao esquecendo-se de observar a nova corrente, a bengao e collocago da primeira pedra prio nome, as quaes se seguiram. No dia em que
obra da igreja, que bem precisa d'ura impulso, da nova mairiz.com grande solemnidade. se fez a primeira proposta, appareceu nesta casa
| visto apenas haver no lugar um quarto volante | Passageiros do vapor Mamangnape, vndo de ; as quatro horas da tarde o escrivao deste arsenal
que serve de templo; observando igualmente a Aracaj e portos Intermedios :Symphronio Sabi- o Sr. Francisco Jos Galvao, pedindo-me licenga
escola primaria, que funccionava cora 23 alura- no M. de Carvalho, alferes Jos Ignacio Ribeiro Ro- para fallar a um Africano que dizia elle estar pre-
nos, cujo adiaotamenlo muito satisfaz a S. Exc. ma, sua senhora e 1 fllho menor, 2 pragas do cor-; so, ao que nenbumaduvida oppuz : soube, porm,
Depois de urna demora de meia hora, voltou o; po de guarnigo desta provincia e I mulher, Jos depois que em vez de fallar ao Africano procurara
irem para Gamelleira, onde se achava, expensas T. Gongalves Fialho, Jos Correia de Mendonga ] o Sr. Galvao ao mesire da offleina, com quem Uve-
da companhia, urna frugal refeigo para os convi-1 Sobrinho, Francisco de Vascoocellos Mendonga, ra longa conversago : interrogando o dito mestre
dados, e na qual lomaram parte, apenas o bello Manoel Jos Caparica, Jos Paulino de Moura. Ma- a respeito, declarou-me que o Sr. Galvao Ihe fra
sexo descangou urn pouco da viagem. e recompoz' noel Francisco Tourioho, Manoel Fontan, Fr?ncis-' pedir urna gralifleago ou grjela pela arrematago
os seus atavos um pouco offendidos pelo p e fn-1 ce Rodrigues, Manoel Pinto de Vascoocellos, Jo- que se flzera, pois era este o costume no arsenal,
i s Bernardo da Cosa, Ricardo Bremund Mon- percebendo elle e outros companheiros certa por-
os seguintes bro- teiro, crimiooso Manoel D. do Nascimento e 2 centagem as arremaiagSes ou forneciraentos no
j pragas que o escoltan), Manoel Antonio Supardo, arsenal, e que se nao fossem estas vantagens des-
Antonio Francisco Leite, Fortonatida Rocha Silva, gragada seria a sorte de cerlos empregados doar-
Seyerlno da Costa Chaves, Felic.io Jos Vaz de Oh-' seal, alguns dos quaes apenas percebiam 25.'H)0
veira, Joaquim Jos de Miranda. mensaes, e s de aToguel de casas pagavam 30 ;
- Passageiros da barca portugueza Despique 11, roostrava-se o mestre da offleina compadecido da
vmda do Porto :Antonio Jos da Maia, Joaquim i sorie do Sr. Galvao, inclinado a dar-lhe algum di-
importantes e pelo impulso que sabe dar aos di- Jos Coral, Antonio Alves de Couto S Jnior, Pe-1 nbelro ; oppuzme, porm, formalmente a isto e
versos ramos sujeilos sua admioislrago; dro Alves Coelho, Antonio Alves de S, Antonio! mandei qne se dissesse ao Sr. Galvao, que se elle
Do Exm. Sr. Paranagu, enipreza da va fer- Ferreira dos Santos, Manoel Jos Damasio, Joaquim rpetisso semelhante pedido, eu iria communicar
rea e aos seus empregados, pela uno e esforgo Gomes de Oliveira, Mathias Jos de Mallos, Anto-! ao Exm. Sr. presidente da provincia,
que tem desenvolvido para o engrandecimento de nio da Costa Teixeira, Thomaz Henriqne da Silva, j Anda urna segunda vez o Sr Galvao veio pro-
semelhante ramo. Jos Francisco de Miranda, Antonio Francisco de curar o mesmo Africano, e eotreteve-se bastante
Do mesmo, ao tenenle-coronel Mariano Carnei- Oliveira, Joaquim Jos Feroandes, Antonio Barbo- tempo com o mestre da offleina de sapataria, que
ro da Cunha, pela promplido com que acudi ao sa, Jos Joaquim da Silva Pereira. \ se achava installada no raio do norle, e o Africano
no do vapor.
Durante o almogo lizeram-se
des |
Do Exm. Sr. presidente, s Exmas. Sras., cora-
pauheiras tlxas da peregrlnago neste mundo, pe-
I lo brilho que trouxeraro a festa ;
i Do Sr. Dr. Buarque, engenheiro fiscal, ao Exm.
Sr. Paranagu, como o protector das emprezas
reclamo da patria, e pelos esforgos que emprega
para a formacao d'um corpo de voluntarios.
O Sr. Dr. Francisco Joo. irmo desse senhor,
agradeceu declarando que elle nada linha felto
mais do que seguir o impulso do seuorago, que
pulsa da mesma forma que o de qualquer Pernam-
bucano.
Do mesmo Exm. Sr. ao coronel Coiolano Vello-
so da Silveira, pelo que lem feilo para a realisa-
go dos desejos do Sr. tenente-coronel Mariano.
Do Sr. conselheiro S e Albuquerque, ao Exm.
Sr. conselheiro Paranagu, magistrado integro,
estadista Ilustre, pelo bem que tem sabido dirigir
a provincia, no curto espago de sua admnstra-
go.
Do Exm. Sr. Paranagu, provincia de Per-
nambuco, enjos filhos nunca desmereceram nem
desmerecero dos brios de seus aotepassados, dei
no do sul; depois desta ocourrencia encontrei al-
gumas difflculdades quando linha occasio de
apresentar propostas ou mandar exigir os conheci-
mentos para os pagamentos das obras fornecidas-
Succedeu urna vez demorar se alm do tempo pre-
ciso a entrega dos conhecimentos, interrogando
Cbmitbrio publico, obituario do da 22 DE
SETEMBRO DE 1865.
Manoel da Cunha Fernandos, frica, 80annos,
casado, S. Jos, hernia estrangulada.
Joao Francisco Regis, Pernambuco, 45 annos,
casado, Santo Antonio, bronchite aguda.
Aotonio Francisco Gomes, frica, 70 annos, ca- eu ao procurador do mesire da offleina Francisco
sado, S Jos, congesto cerebral. Pedro de Oliveira, a respeito de semelhante pro-
Innocencio de tal, Pernambuco, 30 annos, sol- tellago, disse-me que provinha de nao ter podido
teiro, Santo Amonio, phlhyslca. dar 30* ao escrivao desse arsenal, para apromptar
Mariana da Conceigo, Pernambuco, 35 annos, eom brevidade os conhecimentos do calgado for-
solieira, Ba-Vista, intente chronica. necido, porm que a dar os passos precisos ; com
Anlonia, Pernambuco, 1 mez, S. Jos, espasmo, effeito, no dia seguinie eslava de posse dos conhe-
Manoel, Pernambuco, 3 dias, S. Jos, convul- cimentos. Na tarde daquelle da, de cuja data nao
goes.
Marcelino, Pernambuco, 5 dias, escravo, Ba-
Vista, espasmo.
Casa db hktf.m;\u.Movimento do dia 22 de se-
me lembro, appareceu me o Sr. Galvao em procu-
ra do Africano, e conversou um pouco alterado
com o mesire da offleina de sapataria, soube ento
que elle se queixava de- um logro que lbe pregara
Francisco Pedro, nao tendo entregado urna certa
xando que seus irmos pelejera e gnhem sos os tembro de 1865.Exisliam 359, entraram 3, sa-
louros da victoria, nos campos do sul. i hirara 2, exislem 360; a saber : Nacionaes 265,1 somma que Ihe proraettera.
Do mesmo, ao Sr. coronel Jos Pedro Velloso muIheres 5, estrangeiros 21, raulheres4, escravos; Enteudendoque nao devia mais callar oquesa-
da Silveira, pela coadjuvago que presta ao teen
te-coronel Mariano.
Do mesmo, umo da familia de Guararapes,!
ahi representada pelos Srs. conselheiro S e Albu-
querque e baro de Guararapes.
Do Sr. conselheiro S e Albuquerque offlciali-
dada dos baialhoes de guardas nacionaes de Seri-1
nhem, ahi presente.
Do Exm. Sr. conselheiro Paranagu, S. M. a
rainha Victoria.
Do Sr. Mano, S. M. o Imperador.
Todos os brindes foram bem correspondidos,
sendo-o os dons ltimos frenelica e entusistica-
mente, tocando a banda de msica o hymno bra-
sileiro.
61, escravas 4 ; total 360.
Alimentados cusa dos cofres pblicos 191.
Movimento da enfermara do dia 23 de setern-
bro de 1865.
Teve baixa :
Francisco Rodrigues de Lima, colite.
C0MMNIC1D0S.
Os conservadores esto moita ; nada, fazem
em bera da conclusao da guerra. E' este o gri-
to que por toda a parte levantara os arautos da es-
farrapada liga progressista I Nao admira, porm,
Acabado o almogo, dansaram se diversas qua-' que esses pais e filhos da mentira procurara, for-
drilhas, walsas o polkas, depois do que voliou o ga de repeti-la, eleva-la a calhegoria de verdade;
trem para o Recife, trazendo cada um dos convida-1 esto no seu direito. O que realmente lamenta-
dos as mais gratas recordages desse passeio, em vel que os embustes de tal gente sejam bem
que reinou a maior cordialidade possivel, e em accolhidos por quem menos o devra I
que os dignos empregados da via ferra tudo en- j O menor servigo que faga um bemaventurado
vidaram para que o prazer fosse completo e a sa- ligueiro, anda mesmo que seja urna perseguigo,
tisfago geral.
Fundeou hontem s 6 1|2 horas da noute, no
lamaro, o vapor inglez Amazon, da linha de Li-
verpool, vndo da Europa, Al s 8 horas nao
coinmunicou com a trra.
No sabbado deu o Recreio Familiar a sua
partida de inaugurago.
Em ludo havia linimento-, as salas estavam bel-
lamente preparadas, e o mais corresponda de mo-
do harmnico e satisfactorio a estas feiges, sendo
para sentir que a ellas nao animasse urna grande
concurrencia de familias que constiluem a alma
dessas funcg5es.
- A morte do aspirante de marinha Joaquim
urna violencia, urna atrocidade contra os adversa
nos, avulta na razo dcupla 1 Faga o que fizer
um conservador, o brilho do seus actos logo of-
fuscado pela nnvem negra da prevengo I
Apresenfemos um s exemplo, entre muitos que
omroittimos, u Dr. Caianho, conservador distinc-
to, e digno Juiz de direilo do Brejo, conseguio por
seus nicos esforgos que mais de cem indios de
Cimbres marchassem para o Paraguay : os indios
aqui, e no Rio de Janeiro confessaram que s o
Dr. Catanho os poda determinar a seguir; entre-
tanto, para logo se procurou aquinhoar na gloria
desse acto alguns personagens pbas, que em Cim-
bres representan) o partido (partido ?) progressis-
Candido do Nascimento, occasionada por urna bala i ta, e onde nao exercem se nao a violencia com-
de artilharia disparada das barrancas de Cuevas,' pressra da autoridade I Mas esses pbas do pro-
bando a nossa esquadra forgava a-passagem do gresso ho de alcangar tudo pela intriga, pelo en-
Salto, descendo o rio Paran, tem sido aqui mnlto redo, e pela calumnia I Os tempos sao proprios
pranieada, qur por prenles, qur por amigos [ para a propagago destas perniciosas semeotes I
seus, devido todo s excedentes qualidades que j Os conservadores em Serinhem esto concor-
realgavam o carcter daquelle desditoso mancebo, i rendo poderosamente para a organisago de uro
roubado vida na mais florescennte idade, e n'uroa: batalho. o flm de contas as honras ho de re-
carreira militar to esperangosa e cheia de gloria. | cahir sobre aquellos qoe, no dizer do Sr. Godoy,
Assisto a diversos combates navaes, distingui- mandaram dissuadir ao major Jos Rodrigues de
do-se to nobreroente em Riachuelo, exposto cons- Moraes de vir offerecer-se ao governo I
tantemenle metralha e s balas; e por laes pro-
vas de deoodo foi muito elogiado pelo commandan-
te do navio em qne andava, e proposto pelo viscon-
de de Tamandar para guarda marinha e cavallei-
ro de Christo, como vimos em orna carta particu-
lar dirigida a pessoa n'esia cidade.
Os prenles do fallecido, lio gloriosamente em
defeza da patria, mandaram celebrar por alma d'el-
le urna missa no dia 19 do corrente, e os seos col-
legas de estudo tambera mandaram celebrar ou-
(ra na igreja do Espirito Santo, no sabbado 23.
Tanto um como outro desles oficios religiosos
foi muito concorrido.
Pedem-nospara que conslgnemosaquianeces-
sidade que ba de ser compreheodida a Capunga na
destribuico, que tem de fazer-se dos lampeoes vo-
Pobres conservadores
.Nao importa. Cumpra cada nm o sea dever.
Nem sempre a desgranada guerra do Paraguay na
de capear a iniqnidade. Prosigamos.
O espectador.
MlLlCACSEi A PEDIDO
Lando o Diario de Pernambuco de 20 do- eorren-
le, deparei com uro artigo em que o Sr. Lias e
oatros miseraveis prelendem per em duvida a bem
merecida reputbaos honeslidade dolllm. Sr. di
rector do arsenal4 guerra, tenente-coronel Pyr-
rho : quaudali al alichavado Squei. estupefacto,
| bia, dei verbalmeote sciencia ao director deste ar-
senal, o Sr. coronel Luiz Jos Montelro, de tudo
qaanto acabo de expor, quaes as providencias que
enlo se deram, ignoro.
Sei apenas que o Sr. escrivao Galvao me procu-
ron por mais de urna vez, sendo urna dellas em
companhia do capito Miranda, empregado nesse
arsenal, e hoje fallecido, para que eu obrigasse o
mestre da offleina Joo Marlins da Costa a declarar
por escripto nao ser verdade o que contra elle
di?sera. A vista, porm, das ponderagdes qne flz,
e do (irme proposito em que eslava Joo Martins,
de firmar cora juramento oque allegara, em des-
abono do Sr. Galvao, deixou este de insistir no
seu pedido, e nao mais voltou a esta casa ; de en-
to para c desappareceram as prevenges e os
obstculos oppostos aos fornecimenios pela casa
de delengo, e que me causavam alguns desgostos.
Cumpre-me dizer em bomenagem a verdade que
os desgostos que soffria, nao partiam directamente
doSr. Galvao, vieram de outras pessas; fleo aqui
porque nao tenho em visias faier aecusago a func-
conarios pblicos, e nem augmentar a afflicgo ao
afflicio, nao podeno negar-me do pedido de V. S-,
narre! apenas os factos que sao boje do dominio
do publico, e que na occasio em que se deram
foram teslemunhados por algumas pessas que es-
ta vam nesla casa.
Pode, portanto. V. S. fazer o.uso que Ihe con-
vier desla minha resposta,
Casa de detengao, '21 de seternbro de 1865.De
V. S. atiento venerador e criado
Rufino Augusto de Almeida.
Copia.Vlce-directorla do arsenal de guerra,
18 de seternbro de 1865.Illm. Sr. Manoel Mala-
chas Caraargo.Convindo moralisar esta repart-
cae, rogo Ihe que me declare se soube que o escri-
vao Francisco Jos Galvao recebia ou nao dinhei-
ro das partes, e se quando o senhor forneceu os
bonets amarellos e prateados a esle arsenal, elle
exigi dinheiro, e se protellou otf*no as suas con-
tas ; e permitame usar da resposta.
O ajudante, tenenle Jos i'tutano da Silva.
Em cumprimento ordem de V. S., tenbo a de-
clarar, me ter dito o Sr. Jos Baptista Braga, man-'
dado dar, por seu 9ocio Sampaio, 304 ao escrivao
Francisco Jos Galvao, proveniente da venda qne
fez de 3,000 botdes prateados para este arsenal.
Emquanto segunda parte, declaro ser verdade, e
jurarei se preciso fr, que em todas as vendas que
fazia a este arseoal Ihe dava qoaotias de dinheiro,
e liealmente que nunca Uve protelagao em meas
papis.
V. S. podera' dispor desta resposta como Ihe
aprouver.
De V. s. criado e obrigado Manoel Malachtas
Camargo.
Vice-directoria do arsenal de guerra 16 de se-
ternbro de 1865.Illm. Sr. Ludgero Antonio de Al-
buquerque Mello. Constando-me qne o escrivao
deste arsenal Francisco Jos Galvao lbe pedio di-
nheiro para adiantar seas papis quando o senhor
aqu vendeu no conselho; rogo-lue


=s^r^ssmvi;r
tarto de rraaabne ftegnn lelra & c feccmhro de !.
f T V
=r
_^
]___
dome usar de sua resposta, a ociare ** 4~ersuroma furr a ansccptimhdade de Untos hroes! Illm. Sr.A cmara manlcipafJti
dade que o seohor Ihedraum pataco, e que LeSes do norte, fllhos da patria, hroes daa- ceben coin agrado o otHcio de V.-* Me 4o eatnnt-
adiando inuijo pouco lora enlo o dito escciyw ein $0. bravos do Riachuelo, teu, nomes jmam te, acompaohado de um exemplar abra o M
sna cwa exigir mais dtnheiro e amflacando de pro- apgarao da memoria dos Braslleiros, teus feitos publicar, denominada NocSes da afateme eietri-
tlalo no aadamento das conlas, e que nada coa- gloriosos terio registrados as paginas sagradas de co decimal > cujo exemplar muito agradece a V.
segurado mais ento o maltratara. nossa moderna historia; morrestes como bravos no S. Dos guarde a V. S.Illm. Sr.-Tfoe Antonio
O lente, Jos Caetano da SHva. campo da batalha, mais vossos nomes nao morra-1 Gomes lonior.Lniz Jos Pereira Sim5es, pro pre-
Illm. Sr.Em resposta a portara de V. S. pas-o rao jamis; morresteis, mas dejasteis recordacoes stdente.Francisco Canuto da Boaviagem, secre-
a responder dizendo ter eu (ornecido para o conse- gratas e poras da orna conquista sem exemeio nos tario
". annaes dos povos hvres.
Ah/ e possa en, coin o coragao tremolo de emo-
coes, lude nivt-gaote nos mares da eloqueocia.cor-
respoodeoder a grandeza do assumploO* bra-
vos do Riachuelo I
Meu Deus, um raio de vossa luz I... urna cen-
lelba desseexplondor que tos cereal.
Iho diversos objectos, e quando foi ver os meus
papis para receber meu pagamento o eseaivo de-
morando os ditos papis e en coohecendo qoe o Sr.
Jos Galvo queria dinhetrodisse-lboque andasse
depressa que elle nao perda seu lempo, por que
elle Galvo dizia que Ihe dava muito trabaiho, e eu
na occasio que receb os papis que a mullos dias
andava para receber ei-lhe om pataco, eiie nao Curapre, porra, senhores, nao esquoeer, que
quiz por ser pouco, Mo disseihe que appareees-1nessa ata I ha de gigantes, onde o heroiimo do va-
so em nossa casa ijr.e lhe daria mais dinheiro como lor ostenten as galas do prodigio, onde oratriotis-
de acto que assiot o fez por diversas vetes que vi- ino tocou o sublime do sacrificio, a guestlo de hoo-
me aveixado com o homem e depois eonderei que ra nacional esi intimamente vinculada coin a da
ogoverno.pagava empregados para aviar aspar- civihsaeo e da religue, da pal da.
tes e de mim nada receben, uiesrao pataco por me Paraguay, rueus seahores, esS nome que ao pro-
Illm. Sr.Acensando a recepeo do otQcio de V.
S. que acomaeohoo um exemplar das t Nocoas do
systema mtrico decimal por V. S. organisado, e
o qual se dignou offerecer a este tribunal, cabe-me
agradecer era nome do tribunal a sna ofFerta, e
dizer-lhe que o niesmo de oplm&o que o seu ira
balho facilita a todos a comprehensie do systema
mtrico Traacez, que tem de ser admttiido no paiz;
que traz vatagens ao commercio, e til ao publico
a 16000 por ar-
venderam-se a
em geral; nao s por que poupa a uns o trabaiho,
e a oulros facilita as operares com as taboas de
'omparacao que nelle se eocontram, e cujos ciilcu-
lus esto exactos Dos guarde a V. S.Secreta-
ria d tribunal do commercio de Pernambuco 14
la cidade re fPuwaos....... Venderam-se
roba.
flaeijos........ Os flaaiengos
1800 cada um.
Btbio.......... O inglez vendeu-se a 140 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a RO
rs. a dita.
Taboado da ptnho Vendeu-se a ii#000 a duzia.
Toucinho.......Vendeu-se o de Lisboa a U200
a arroba, e o do Rio-Grande do
Sul a 8:00 dita.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 90#
a 100*000 a pipa.
Vinhos.....___Venderam-se os de Lisboa de
805 a 00* a pipa, e os de ou-
lros paizaa da 406*000 a 170 a
dita.
Velas..........A9 de eomposicao venderam-se j
fazer com elletangado.
Hecife 20 de setembro de 1865.
Lndgrro Antonio de Albttfturque Mello.
Vice-dire< loria do arsenal de guerra, 18 de se-
ferirmos causa-nos tiorror e indignacifl, regido por' de setembro de 1865.Illm. Sr. Jos Antonio Go-
um governo absoluto, desptico e lyi auno, preci-sa
ser regenera*; preciso que a civilisaco moder-
na penetre as muradlas do sen Humayt, destrua
e sublime, a saber:
e a regenerac&o de
tembro de 863.Illm. Sr. Oliveira Sampaio & C os muros de Assumpcao, desihronise o lyraonete
Constando me que o escrivo francisco Jos Ual- Lpez e piante naquelle infeliz solo o principio da
vio tem por costurae pedir dinheiro as partes e! liberdade, da moral e da crvilisaca0-
que os enhores impuzera ora gratificacao em
compensaco de adianlar papis e exigir de cada tem um tiui duplo, magnanim
um borio de metal que os senhores vendem para a dtfezn di honra nacional
este arsenal lhe d a quaatia de 10 res, rogolhes pouos bailaros I
que me declarem se ou nao verdade e pertmta- Meus senhores, oremos pelas almas dos morios,
me esar de sua resposta. i e roguemos a Deus para que aguarde, bosso-. ir-
0 aiudante, /oc Caetano da Silva. mus dos barbaros de Assumpcao e HumayU; ,
Illm. Sr.-Cumpnndo a ordem de V. S. Ba por- exala que presamos exclamar com o hroe dos
tana suppra, tenhva declarar que quanlo a pri- Gellios- veeni, vidt.et vicit.
meira parle para ser servido com tempo competen- Cortamente, senhores, nao podem ser lelizes
te dos documentos para effeituar os recebimentos aquelles onde fallecem o amor da pama, onde os
dos objectos vendidos neste arsenal, era preciso vicios mais hediondos vivem a luz do sol, oude a
dispor das quautis pecuniarias em maior or> roe- todos as ambicSes licito o espoMr ludo, om
or escalla para com o escrivo Francisco Jos
Galvo, e quando essim nao aconteca soffna de-
mes Jnior.O secretario, Jos Marcellino da Rosa.
( Eslavaot sellados e reconhecidos ).
i*M.% LAiatnn
A causa, pois, meos senhores, que defendemos ; i memoria dos travs do ejercito e armada qne
a 560 rs. por pacote de seis ve
las.
Descontos.......O rebate de letras regulou de
9 a 10 por cenlo aokanno.
Fretes.......... Para o Canal 5/-
mora e prejulzos Quanlo a segunda parte o ver-
dade que om urna venda de tres mil boloes pratea-
dos se graticou ao mesmo escrivo com a quantia
de 30jOO0 a ra?ao de 10 ris, por cada um boiao,
como coifsNaue elle ti>e*nio escrivo exigir de
coisaAflue elle _
Manoel MalaqtrisS'Camargo igual quanlia por igual do matoso e ua> liarmunu
venda que fez.
Pode V. S. razer o uso de mioha resposta o que
juramos se precise for.
Recife 20 de setembro de 1855.
Olioeira ampate Si C.
Copia.Vice-duectoria do arsenal de guerra, 46
de setembro de 1863.Illm. Sr. Antonio de Souza
Manoho.Sendo de urgente necessidsde r.outinuar
moralisar esta reparlico, e constando me al|funs i
lacios criminoso, do escrivo Fraucisco Jo.- Gal-
vo, preciso que o senhor, debaixo de sua palavra
de honra e juramento, me declare se verdade
que o dilo escrivo pedia dinheiroas partes, prote-
lava-as, alim d que saliskessem suas exigencias, i
e permiila-me usar da sua resposta.
O tenente-ajudante,
Jos Caetano da Sil-va.
Illm. Sr. lente.-Em resposta a vicedirectoria
do arsenal de guerra, tenho a dizer-l'-e que duran-,
te o lempo em que forneco para o conselho de com-
pras do arsenal de guerra, que o Sr. escrivo
Francisco Jo- Galvo serapre que en venda para
o arsenal me pedia dinheiro alim de apromplar os
conhecimenios, e se nao lhe dava dinlieiro prolela-
va ditos cooh"cimntus, nao satisfoito com lito in-
flue era armoatacoes de booels contra mim, afim
de oatros vendedores darihe maior quaniilativo
do que eu lhe dava, contando disto um grande mal:
e assim o que t-nho a responder a V. S., e pode
usar desta resposia da maneira oue lhe approuver.
Recife, 17 de setembro de 865.
De V. S. aliento e criado,
Antonio de Souza Mariuho.
Copia.Vico-directora do arsenal de guerra de I
Pernambuco, 11 de setembro de 1865.Illm. Sr.
Luiz Beulo de Vasconcellos.Coovindo a directo-
ra do arsenal do guerra moralisar esta repartigo
ante os faclos ignoulniosos prallcados por alguos
de seus empregados, actualmente suspensos pelo
Exm. Sr. presidente da provincia; Solicito de V.
S. haja de declarar ao p desia o que se passara
entre V. S. e o escrivo Francisco Jos Galvo por.
occasio de urna arrematado de bonels, que V. S. j
coiitiaiara foruecer ao mesmo arsena!, e em cuja '
arreinatacao cunsiame fra V. S. inteii ament pre-'
judicado por elTeito do sidido inleresse desse om-
pregado, que sallando por cima de suas aiiribui-.
coes constitua esta repartigo em perfeila praca
de marcado.
Jos Caetano da Silva.
Illm. Sr.Passo a responder o que esta vice di-
rectora solicita de mim a respeito do que se pas
su na arromaiagao que liz de uns bonets para es-
te arsenal entre mim e o Sr. escrivo Francisco
Jos Galvo : este senhor fez com que fosse regei-
tadoe concertados ditos bonets, a pretexto de que
nao estavam rouforme o gosto que elle uuha emit-
idlo ao conselho, causando me grave prejuizo e a
demora do reci-bimento do importe, ludo lato para
rae arredar deste arsenal, e ceder o campo a ou-
trent que Ir.e flzesse algum interesse, pois sabia
que comigo nada ohtinha ; o que lenho a respon-
der a V. S.; o que afJIrrno sob palavra de honra.
Podoodo V. S. usar da rainha resposta como lhe
convier.
De V. S. veneredor o criado.
Luiz Denlo de Vasconcellos.
Recife, 21 de setembro de 1865.
(Eslavara selladas e reconhecidas.)
AI locutso fnebre proferida pe-
lo Antonio Lopes da Silva
Barros na matriz do Matgiief-
ro, por occasio de celebrar-sc
una ntissa e um officio, a pedi-
do do lr. Agnello fose Cion-
r. Irmaos, qne sin cumbii atu no
combate de Riachuelo.
Meus senhores IQue nobre doloroso motivo
nos chojnou boje a casa do Senhor? Que vieraos
aqu ver ? Que impresso dolorosa esla que nos
compunge o coiaco? Porque este luto do que nos
acharaos cobertos ? Que exprime este cortejo e es-
ta eca, ou antas esie maulo prelo que devisamos
diaui de nos ?
Tudo, meus senhores, exprime a imagem da
tnorte I ludo quer dizer que som-s chnstos, e
que -viemos a es e leraplo augusto do Senhor, aos
seus sagrados ps.orar pelas almas de todos os nos-
sos charos irmos que succumbiram no eombate do
Riachuelo era deeza da honra nacional.
Sim, meus seuhores, um ioraigo audaz ousou
invadir os nossos lares, roubar a nos>a propriedado
e centenares de vidas preciosas, roubar algumas
de novias irma-, drshonra-las, e, depois de veili-
pendiadas no lupanar das ras. -rtas de ludi-
brio e infamias, reduzi-las ao horrivel peso da es-
eravido I
D'aqnL meus senhores, a necessidade de lagin-
ma dofi-za, direito que dado a huinanldade, di-
reiio to sagrado quanlo legitimo. D'aqm em suma
o horror, o odio e a sede de vinganca arfou era
lodos os coracoes brasileiros, e, eutao, um brado
d indiguacao echoou do Prata ao Amazouas e em
todas as plauuras desta bella ierra da Santa Cruz;
e, aos mgicos sons desse brado soblune, que como
ceaMha electric-a fsilou e voou as extremidades
do Brasil, Pedro II, meus senhores. oorgo poten-
te dos designios de Deua, o defensor perpetuo do
Brasil ariiiou as uas phalaoges, abri o pavilho
ol, onde
licito o esjiosar tudo,
lei a'.irada para o tremedal das roas pelo p des
deudoso dos grandes, onde, emlini, a liberdade de
homem, a magnauimidade do priucipe, as virtudes
da familia se converteram em tristes chiraeras,
anarchia < despotismo I All, meus senhores, ba
certamenle una nacao que vai morrer I
E vs oh / gradd Deus, acceitai as exhalacoes
as que retumbara ueste au-
gusto samtuaiio, nos.-os cultos verdaderos, no.-sas
lagaimas pelas almas dos bravos do lt:arhue,lol
Sun, oh! Deus, protegei a causa da usiica, fazei
cessar as-torrentes de sangae que alagara o uovo
mundo.
. Filhos da pali ia, her-is da nnco, bravos do
Riachuelo, nao quero mais perturbar o vusso re-
pouso,
Requiescant in pac: ^
Salgueiro, 21 de agosto oe 1865.
S. B.
MOYIMENTO 30 POETO
Navios entrados no da 93.
New-York 47 das, patacho nacional Jaboato,
de 285 toneladas, capilao D. Cunha, equipagem
8, carga 1,200 barricas com farinha de trigo e
outros gneros ; a Henry Forster 4 C.
! Liverpool -50 dias, patacho inglez Edilh, de 222
toneladas, caplto Alexandre Red, equipagem
10, carga carvo ; a Phlpps Brothers & C.
Aracaj e ponos intermedios-5 dias, vapor nacio-
; nal Mamanguape, de 104 toneladas, commaudan-
te Joaquim Jos Marlins, equipagem 21.
Nao houve sahidas.
iVacto entrado no dia 24.
Porto 29 dias, barca portugueza Despiquen, de
293 toneladas, capilao Faustino Joo de Carva
Joo de
lho, equipagem 16, carga sal e oulros gneros; I Doras da'manhaa do da 27 do correte.
a Ferreira & Loureiro.
Nao houve sabidas.
Observacao.
Bordeja no lamaro o tingue portuguez Constan-
te II.
HUMA VIDA SALVA!
Nao temos conhecimento algum de nenlium
caso que tao perfeitamente mostr d'uma ma-
neira a mais clara e persuasiva o poder da
Sciencia Medica sobre a molestia; qual seja o
de Antonio Joaquim Pereiba, da Baha.
Este lioniem infeliz havia mais d'um armo qne
soffria as dores as mais atrozes e pungente*
proveniente de
Treze
Terriveis Chagas Abortas
espalhadas por sobre difierentes partes de sen
corpo, sendo urna das quaes sobre o peito do p
urna funda e maligna chaga, a qual o privava
de andar, cauzando-lhe as dores as mais ngoni-
santee qner de dia quer de noute; continuada-
mente atormentado por taes afflic{oes o doree,
e quasi que aborrecido da continuacao de sim-
ilhante vida, tendo posto de parte toda a f e
con flanea om medecinas, e na rcalidade pareca
qu para elle nao lhe restava mais esperanca
alguma ; assrm pois resignado esperava cora-
paciencia o termo final de seus mutiplicados
Boffrimentos, eis que milagrosamente por for-
tuna sua lhe receitarao o grande purificador
do sangue
A Salsaparrilha
DE BRISTOL
e mediante a sua grande efficacia e escellenda
elle se aehou dentro de pouco tempo, livre de
seu irremediavel estado de desespero, e a doee
e risonha esperanca tornou de novo revivar
em seu coracao; sob a poderoza e benvola in-
fluencia deete admiravel medicamento, as suas
chagas em breve principiarSo assumir um ca-
rcter favoravel diminuindo o aspecto de sua
malignidad*) A massa do sangue e mais
humores do systema tornou adquirir urna
apparencia clara e saudavel, as doree ator-
mentadoras d'outro ora o deixarao, e urna doce
e suave tranquillidade principiou precorrer
todo o seu systema, restaurandc-lhe a desejada
paz e socego d'espirito; as chagas urna urna
se lorio fechando at que finalmente se cica-
trizarte d'um todo, e \oje acba-se perfeita-
mente silo, gosando d'um perfeito estado de
saude, depois de se ter visto privado d'eeta
grande gozo durante mais d'um anno. Elle
durante esta sua cura,, apenas fez uso de
Desasis garrafas da Genuina Salsaparrilha
dt, Brisiol, preparada exclusivamente por *
LANM AN & KEMP,
De NOVA YORK.
Recommenda-se mui particularmente ao*
Doentes d'ambos oe sexos, que empreguem
toda a cautella na escolha d'este admiravel
remedio, afim que nao obtenhSo outra com-
poaicSo qualquer, que nao seja a Salsapaxril-
ba O*ouina de Briitol, pois qoe todas as
mais preparacSes e imitacoes d'esta natureaa
So falsas nao possuindo virtude alguma.
Vende-se as boticas de Gaors & Barbosa
e C. Bravo & C.
morreras no combate de Uiachuele.
Bravos do exeretto, que morrer ditoso
Nao foi o vosso, que morrer de gloria I!
Alfonso, Uaia, Pimentel e oulros
Honras dapatria e padres da historia.
Mo morreram, nao, os nomes seus
Vivera gravados.em brasileos peitos,
Da patria os Qlhos, que soldados sao,
Yalentes lodos, lhe irailaram os (eitos.
A sorte que aguardou a taes hroes
Foi bella, mageslosa e naoavara
O que a mor le quando s'a recebe
o campo, defendeodo a patria chara T
A morte gloria um leve somno
Dormido em leitode um Uno veo;
Cerra-se os olhos nesta trra ingrata
P'ra radiante se accordar no co.
Agnello Jos Gonzaga.
Hateado o Sr. Flavio Ferreira Cato declarado-
me emprente a' matriz da Boa-Vista s 9 horas e !
meia da noite de 22 do corrente, na presenta dos
Srs. Je/onymo Jos Ferreira, riscal da mesma fre-
guezla, Joaquim Claudio Monleiro Jnior, major >
Manoel dos Santos Nunes de Oliveira e outras pes-'
soas, que arrematara no da 25 do corrente, pe- rem e delle nolicia tiverem, que no dia 25
rante a cmara municipal contraio de affericoes selembro do corrente anno se ha de r-
pela quanlia de 17:000*000, dinheiro pago logo a ____. _______
bocea do cofre, para oque ja havia requerido a" rematur por venda a quera mais der em pra-
mesma cmara e ao Exm. Sr. presidente da pro- ca publica deste juizo O seguinte :
rinda, e sendo eu o nico competidor que tem o uma casa terrea sita na ra de Santa Ci-
Sr. Cato em tal arrematado, aesde ja declaro que cj,a 7 uma porla e janella na fren-
se assim acoctecer nao concorrere com o mesmo J. _,,
senhor a' dita arrematacSo, urna vez que muito sa- te com rotulas, duas salas, dous quartos e
lisfeim com tal resultado flearei, a beneficio de dita pequeo quintal, cacimba meeira, avaliada
i cmara. Seporm o Sr Cato nao cumprir oque n0r 8U)5; a metade da casa terrea sita na
; disse, cont que lera' um concifrrente na minha rua de g> Jos n com uma ^ e a.
1 pessoa, ale onde me convier. ,. i ^
Recife, 23 de selembro de 1865. "ella na frente e rotulas, duas salas e dous
Manoel Antonio Teixeira. quartos, cozinoa fra, cacimba meeira, ava-!
------" ------- liada por 400$. As quaes foram penhoradas
erratas. por execuco do Dr. Jos Joaquim de Sou-
Xa publicaco a pedido, impressa nn Diario de
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras dar rrsenai de gtrerra
precisa comprar o seguate :
Para proviraento do almoxanfado.
i 10 felxadurss para caixoes.
110 pares de dobradicas para caixoes.
5 arrobas de carne verde,
t 10,000 pregos de assealho.
10,000 ditos balis pequeos.
5 duzias de taboas de louro de assoalho.
30 duas de ditas de pinho de3i4 de grossura.
Para o 8* corpo de voluntarios.
89-10 metros panno alvadio.
2,310 metros dito azul.
3,434 metros dito dito para capotes.
63 metros caseroira azul clara.
1,617 metros baeta verde.
7,700 metros brim de linho.
3,850 metros algodoziono.
1,599 metros dilo para forro.
399 metros aniagem.
baadeira imperial de seda e seus pertences.
17 cornetas.
17 corddespara as ditas.
26 ditos para inferiores.
27 bonets para msicos.
27 pares charlaleiraspara ditos.
700 bonets redondos.
700 ditos a cavanhaque.
700 mantas de la.
29 bandas de la.
2 coras para divizas
2 espadas de metal.
2 inlins de coiii'o eovernizado.
27 ferragens para cinlures de msicos.
20 malas forradas de sola.
1 dita com tres fechaduras.
12 livros com 200 folhas.
15 ditos com 100 dita3.
10 ditos cora 50 ditas.
As pessoas que quizerera vender ditos arligos
apreseniera suas propostas cora as competemos
amostras, na sala do conselho de compras, as 10
de
Pai
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da
imperial ordem da Bosa, e juiz de direi-
to especial do commercio nesta cidade do
Becife de Pernambuco por S. M. I, etc.
Faco saber aos que o presente edital vi-
sabbado, assignada por Antonio Jos Salgado, as
liuhas 4, em lugar de volta lea sevola.
Liohas 29, em lugar de 1865 lase '
1*64.
Liuhas 37, em lugar de requer la-se
requerer.
Linhas 53, em lugar de trapassas la-se
traspassos.
Linhas 65, era lugar de pelicao lase
Applicai'o.
Linhas 115, em lugar dele, lase
dahi.
NoUm-se mais trocas e fallas de lettras, que f-
cilmente se supprem pela leitura.
Sala das sessoes do conselho de compras do ar-
senal de guerra 22 de selembro de 1863.
O encarregado da escripturacSo,
Manoel los de Azevcdo Santos
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta proviucia se faz publico que
no dia 30 do corrente mez, as 2 horas da larde,
peranle a junta da mesma thesouraria, iro a pra-
ca para serera arrematados por quera mais der os
medicamentos, drogas a uteucilios do extinelo hos-
pital militar, constantes do inventario que sera'
apreseniado aos licitantes. As pessoas a quem
coovie- a sobredia arremalacSo. devero compa-
recer na referida ihesouraria o dia e hora indi-
cada.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco 23 de setembro de 1865.
Servindo de offlcial-inaior,
_______Manoel Jo- Pinto._________
Arsenal de guerra.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguate :
t'ara o terceiro corpo de voluntarios.
1 flautim.
1 requinta.
4 clarinetas.
2 pisidus.
2 trompas.
2 trombones.
3 baixo-.
1 bombo compiti.
1 caixa de rufo.
1 pralo de metal.
2 irianguks. *
1 arvore de campanillas.
As pessas que quizerem vender ditos arligos
o da cmara monicjpal de Olinda em sesso
de*e1ebro-c>l8&.
Jtmqum Cavalcauti de Abtmrque,.
Presidente.
Mareuhno Dias de Ara*jo,
_________________Secretarlo.
Corre
Pela aduiinisiracao do crralo desta cidade se
faz publico para fias convenientes, que em virtude
do disposto no art. 138 do raaalamento geral dos
crrelos de 21 de dezerabro 184i. e art. 9 do
decreto n. 185 de 15 de maio de 1851, se proce-
der o consumo das cartas etManies na adrarais-
traco pertenceotes ao mez daanembrode 1864,oo-
dia 2 deoatubro Afoximo, aa H*oras da mauha,
na porta do mesmo correio ; e a respectiva lala
se acha desde ] exposia aos inleressaJos.
Adininisir.u'a,) do correio de Pernambuco 23 da
setembro de 1863.- O administrador
Domingos dos Passos Miranda1.
TlIaEVTRO
DE
za contra Manoel Benedicto do Espirito San-
to. E n5o havendo" lancador que cubra o
prego da aval ac o, a arrematacao ser feita
pelo da adiudicacao na forma da lei. E para presentera suas propostas na sala do conselho, as
quecnegue ao conhecimento de todos man- ^Sltont.hJdcoZ^doarsena.deguer-
dei passar o presente, que ser p ublicado ra 23 de sete,bro de 1865.
pela imprensa e affixados nos lugares do q encarregado da escripturaco
costume. Becife 29 d agesto de 4865. Eu
Maria Bodrigues do Nascimento es
Manoel Jos de Az Manoel
crivao o subscrevi.
TristSo de Alencar Araripe.
OOMME&cIO.
C--.i\a filial do naneo do Brasil em
Peniambuco.
A directora desta caixa saca sobro o banco
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial
me>mo banco na Bahi.
Moto banco de Pernam-
buco.
O banco descoma letras na presente semana a
9 por cento ao anuo at o prazo de seis mezes,
m
Rovo Banco de Peroambnco
O Novo Banco paga o dcimo quinto
videndo na razo de 8$ por aeco.
di-
ALFAN'DEGA.
Kendimento do dia 1 a 22......
idera do dia 23...............
263:813*118
13.839,8461
272:6624179
237
Illm. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior.Itecebi o
seulivro < Nogoes do systema mtrico .decimal e
lhe agraileco e>sa olferta a qual dou uiteiro valor ;
nao ha falta de livros que vulgarisem e difuodam
o ooohecimooto do synema de pesos e medidas da
Frauc.M, sistema ja adaptado por oulras na^oes, e
que brevemente o snra pelo Bratil ; inasesse livro
nacional e corren aos campos da uiquidade. em.de- de V. S. suppre a falla que se n-lava, de um ele-
feza da bonra nacional, ultrajada por vndalos pa- i meato qoe e a raguayos! | as, intelligencs.
JNo emtanto a serpe do despotismo, assoberbada | Dos livros que se acham publicados, talvez qna
^e.eonvuis5es medoohas, anda roja pela ierra, eo-1 nenhum satisfaca ao sen lim, iras por que pre
Jinhada com a planta que a esmaga ; sibila e troa suppoe nos leitores conhecimfnios inathematicos,
as ancias da agona, devora.no fanatice delirio, que excedem os liHHtaa dos do commercio, oulros
.suai euliauhos que negrejam, e, arrepollando uma i que foram reiigidos por p.-,oa talvez pouco hahi-
a urna as insignias que a negrejam, se precipita lutadas aos enlos,ercaulis, eque oxlrahiram o-
borrendaraenie dos trreles da iniquidade.
Km defeza de to justa auca, e, para to subli-
me sacrificio, foi certamenle aeeessano ura supre-
mo esforc de volitarle, uma abnegacio da vida pe-
lo amor ua patria, um rasgo de patriotismo e valor I
Ei-los, porm, que voam aos campos do selva-
gens a -vencer ou morrer
ade e honra oadonal.
seus compendios de Uvrus estraugeiros, mullas
vezes improprios j*ara todas as intellieepcias.
txainiuei escrupulosa ueute nao > as reduccoes
das medida- do novo sysieraa, como a coinparauo
deltas com o amigo, e parece-me vro fez V. S. um importante servi^i ao ';inmerci-,
pela patria, pela digni- nao s por que (anUilMeai as uboas um same a
i|uem souber o meWuiiiHno do sy*teia moderno,
Despootou, iu'-us seuhores, o dia li de junhoo como por que facilita a <:iupreeo>ao d'elle, se
sc procurava o seu zenilh, quando orebusibar dos nao tneorica ao menos praiic.ame.nl", as pessoa<
canaoes anuonciou a hora suprema do combate, que u ignorara urecisarem de fazer jualquer cal-
hora tremenda, raonwntus de agonas e justantes col, ou redcelo.
de delirios patriticos. | A adapeao do systema mtrico um mio a que
Tudo era horror, meus senhores, mas tudo bra- se soecorrem os gnvernos para siabeiecerem a
vnra inaudita, denodo sem igual, patriotismo im igualdad dos pe>m e medidas em suas posses^Ses
rebuco. ano outras, etoor is>o,iie esperar que o nosso go-
Morrer assim, meus senhores, morrer pela bou- veruooa<> admita oulros uadres que nao aejam os
ra, doce morrer II admitlidus at aqu. Sou com toda a considerado
Enucuerar, sennoms, os nomes de tantos bravos e raspeito. !) V. S. muito atl-nt venerador e
que uesstt dw, memorand para u*. suecuniOiram criado.-r-J >o Jlarlius de Audrde,-flectfe 0 dase
am defeza da patria e bonra nacional, alera de aer tembro de JH63-
impossivel o faxer era to pequeuo quadro, s^ri Payo da cmara rfluqjcpal do RflPife ? ^e getem-
de mais perturbar erspooso dos morios, seria em bro de 1865.
Sania Gasa de Misericordia do
Recife.
A Illustrissima junta adoiuistrativa da Santa
Casa de Misericordia do Itecife manda fazer publi-
jco, que no dia 28 do corrente, pelas 4 hons da
! tarde, na sala de suas sessdes, tem de ser arrema-
'. lado o fornecimento dos gneros em seguida de-
clarados, que huuver de consumir os diversos es-
' (abelecimenlos pos cargo da mesma Santa Casa
' no trimestre de oulubro a dezembro prximo fu-
turo, a saber :
Estabelecimentos de caridade.
Manteiga franceza, libra.
Caf ev\ grao, idem.
Cha preto, idem.
Cha hyssen, idem
Assucar retinado i' sorte, idem.
Dito dito 2* sorte, dem.
Dito em torro 1* sorte, idera.
Arroz pilado do Maranho, idem.
Touciuho de Lisboa, idem.
Bacalhao, dem.
Tapioca, idera.
Alelria, idem.
Carne secca, idem.
Sabo amarello, idem.
Fumo, dem.
Velas de carnauba, idem,
Ditas de espermacete, idem.
Farinha de mandioca da ierra, alqueire novo.
Feijo mulatioho, idera.
Vinho tinto de Lisboa, garrafa.
Dito brauco de Lisboa, idem.
Vinagre de Lisboa, dem.
Agurdenle branca, Idera.
Azeite doce, idera.
Dito de carrapato, idera.
Ceblas, cento.
Farelo, sacca.
Carue verde, libra.
Bolacha, idem.
Pao, idem.
Collegios de orpbos.
Manteiga fraoceza, libra.
Assucar refinado 1* sorte, idem.
Dito dito 2* sorte, idem.
Cafe era grao, dem.
Cha hysson, idem.
Arroz pilado do Maranho, idera.
Bacalhao, dem.
Batatas, idem.
Aletria, dem.
Toucinho de Lisboa.idem.
Ceblas, cenlo.
Farinha de mandioca da trra, alqueire novo.
Feijo mulatioho, idera.
Azeite doce, garrafa.
Vinagre de Lisboa, idem.
Sal, cuia.
Lenha em achas, cento.
C*rne verde, libra.
Dita secca, dem.
Bolacha, idem.
Pao, dem.
As propostas devem ser especaos j para os es-
tabelecimentos de raridad e j para os collegios;
sao tarabem aceitas propostas somente de carne
verde eu de.pi e bolacha para consumo dos hos-
pitaes PedroTl e dos Lasaros, e para a casa dos
expertos.
Recomraenda-se aos concorrentes que obser-
Q vera era suas proposUs a ordem, pesos, medidas e
0 quahdades Indicados na relaco dos gneros des-
cnplos nest- edital.
Nesta secretaria se darn os esclarerimentos de
qne os concorrentes precisaren), e no acto da arre-
matacao devero elles comparecer com seos fiado-
res, oa munidos de cartas destes, que li carao res-
ponsaveis pelo intetro euraprimento dos respecti-
vos contratos.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
MOV1MENTO DA ALFADEGA.
Volumes entrados eon fazeudas----- 43
f cora gneros..... 214
Volumes sabidos cem fazendas..... 23 *
com gneros..... 336
-------359
Descarregam uo dia 25 do correte.
Brigue austracoGruttiudine farinba de trigo.
Barca inglezaNbulalijlo.
Barca nacioual P'aZ/- charque.
Brigue hespanholCorinaidem.
lntportaco.
Patacho inglez Edith, entrado de Liverpool, con-
signado a Phipps Brothers & C, manifeslou o se-
guinte :
264 toneladas carvo de pedra ; aos mesmr s.
HECEBEUORIA DE RENDAS INTERNAS GK-
RAES DE PERNAMBUCO.
itendimento do dia 1 a 22...... 26:3828474
Idem do dia 23................ 871*183
26:9534359
CONSULADO PROVINCIAL.
hendimentodo da 1 a 22...... 30:8024141
dem do dia 23.............. 1:166*879
31:968*720
PRACA DO RECIFE
83 DE SETE19IBRO BE INtt.
a'S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........SaccQnae sobre Londres de 34
X a 24 i/t d. por 14000, sobre
Pars a 395 rs. por fr, e sobre
Lisboa de illa 113 por cenlo de
premio.
Algodo......... O de Pernambuco vendeu-se de
154400 a 154500 por arroba ; e
o Macei. posto a borbo, a 164-
Arroz.......... Vendeu-se opilado da ludia a
2,87lK> a arroba, e o do Maranho
a 28800 a dita.
Azeite doce...... Veitdeu-se o de Lisboa de 24550
24000.
Bacalhao....... Em atacado vendeu-se a 15J500
a barrica, e a reta lho a 184000;
Picando em deposito50barrioas.
Batatas......,.. Vendern) se a 24800 a arroba.
Bolachmhas.....Idera a 24)00 a barriquraha.
Carneseoca.....A do Rio-Grande do Sul vendeu-
se de 24600 a 34800 a arroba,
Picando era d'-poMio I8i,000 ar-
robas ; e a do Rio da Prata ven- Clfe M de e^ro de 1805
deu se de 24200 34000, (lean-
do em deposito M.uoo arrodas.
Caf...........Vendeu-se de 6450U a 74500 a
arroba.
Cha...........dem de 13800 a 24400 a libra.
Cerveja........dem de 44500 a 64500 a duzia
de garrafas.
Farinha mandioea-Idem a 34 o sacro.
Louea
F. A.
escrivo,
Cavalcanti Cousseiro.
Correio eraI.
Pela admioistracao do correio desta cidade se
faz publico para ros convenientes, que em virtude
da couvencao postal c-lebrada pelos governos l>ra-
! sileiro e francez, serio expedidas malas par Eu-
A ingieza ordinaria vendeu-se ropa no dia 30 do correle pelo vapor fraucez
com 300 por cento de premio so < Guyenoe >.
bre a factura. As cartas serie recebidas at tres horas antes
Manteiga,...... Vendeu se a ingieza a900 rs. a di qne for marcada para a sahida do vapor, e os
libra, e a fraooeea de 020 a 780 joroaas at quairo horas antes.
rs. a diu. I Admiuistraco do correio de Pernambuco 23 de
Massas........, Venderm-se a 54000 a caixa, j seteaabro de 165.
Oleode linhaca.. Vendeu.-n a 147110 o galo. Domingos dos Pastoa Miranda
Pa>sas......,,, dem a 64000 a caixa. Administrador.
II fl
Obras publicas.
Pela reparlico das obras publicas se faz publi
co aos proprielartos dos predios da iravessa e b>r-
i go do Corpo Sanio, rua do Trapiche, iravessa da
: Liogoeta, caes de 22 de Novembro, entre a traves-
t sa do Ouvidor e o largo do Collego, e rua larga
! do B isario, que Ihes marcado na forma do re-
gulamento de 27 de jullio de 1864, expedida para
execuco do art. 57 da l*i provincial n. 596, o pra
so de 30 dias para a coustrucea de respectivos
pas-eios das suas propiedades.
Sec.elaria da reparlico das obras publicas 23
de setembro de 1865.No impedimento do secre-
tario,
Joao Joaquim de Siqueira Varrjo.
Pela subdelegada dos A fugados acham-se le-
galmente depositados dous cavallos, ambos casta-
nho sendo um castrado e de frente aberta, e ou-
| tro inteiro, os quaes foram apprehendidos como
furtados : qoem se jnlgar com direito aos mesmos
coraparega, que provando, Ihes serao entregues.
O subdelegado,
Manoel Pereira Camello Pessoa.
Arranalaco.
No dia 26 do corrente, na praca do juizo de or-
pbos, depois da referida audiencia, tem de se ar-
rematar uma escraviuha de idade de 7 ann's, a
requerimento de Narciso J"? da Cosa Pereira,
como tutor dos menores filhos do .fallecido Jos
Francisco de Lima. ^__^___^^_^____
Convida-s as pessoas que estao uas
condices do servido militar, a engajarem
no corpo de polica e gozarem das vania-
gensdi lei provincial n 611 de 2 de maio
prximo passado, que sao as seguitites:
Idilio rs. diarios de sold, serem seus fi-
lhos men >res recolhidos aos estahelecimen-
tos provinciaes de educado e o tempo que
estiverem na guerra ser contado pelo duplo
para o caso de aposentadora, e alm destas
tem todas as mais vantagens que s3o con-
cedidas aos voluntan is d patiia. 0 te-
nente-coronel commandante do corpo de
polica, Alesandre de Barros e Albuquer-
uqe.
Consulado provincial.
O administrador do cun>ulado provincial manda
publicar para conhecimento dos devedores dos im
postes cobrados por langamento pertencentes ao
exercicio rindo em liquidacao de 1864 a 1865 a
portara do Sr. inspector da thesouraria provincial
era que ordeua que o pagamento de seus dbitos
s podero ser effectuados al o dia 30 do corrente
ao meio dia.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco 12
de setembro de 1865.
Antonio Carneiro Machado Rios.
Portara.
O inspector d thesouraria provincial recommen-
da ao Sr. administrador do consulado provincial
que faca annunciar uma e mais vetes, que o pa-
I gamento dos imp >stos do exercicio prximo fiodo
em liquidaco, s ser admetlido al o meio dia do
: dia 30 do carrele mez, para que as duas horas,
ao mais tardar, e.-i-ja recolhida a renda qoe se
houver cobrado atessa dia.
Thesonram provincial de Pernambuco 2 de se-
tembro de 1865.
Jos Pedro da Silva.
Inspecco do arsenal de marraba.
O arsenal de mariojia engaja niachiu.-las e fo-
guistas para o servico dos vapores da armada.
Inspecco do arsenal de marraba de Pernambu-
co 18 de setembrj de l>6o.
O secretarle,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Perante a cmara municipal desta cidade es-
taro oovameote era praca publica nos das 23 e
30 do correut", para serem arrematados pelo lem-
po de um anno por quera mais oiTerecer os imuos-
los segrales:
O arrendamento da casa s'ia no paleo do Corpo
Sanio na cidade do Recife, unde se acha a Associa-
co Commercial, por 8074000.
Dizimo do capira de plaa, 1:2004000.
Co'iui-iros de producn para negocio,5904000.
Aff'-nvo de petos e medidas, sendo o arrema-
tante obngado a aferir os da mesma cmara sem
iiideniui>ac,ao alguma, 8654000.
'iio ris por cabeea dega io vaceum, 4809000.
Mscales e boreieiras, 34qOOO.
Casmlias da Ribeira, 13^4500.
100 ris por cabeoa do gado recolhidolno corral,
484500-
Repeso do acopgue, 104509.
80 ris por carga de farinha e legumes, 154000.
Gado oveihum 14636.
Os pretendemos podem comparecer nos mencio-
nados dias com seos fiadores habilitados pa forma
da lei.
EMPREZA-COIMBRA
Recita extraordinaria.
GRANDE ESPBCTACUL0 VARIADO PARA RtR, DIVIDIDO-
EM 5 PARTES.
Quarta-feira 27 de setembro
de 1865.
PRIMEIRA PARTE.
A comedia era 1 acto, original portuguez
DESTES HA POUCOS
SEGUNDA PARTE.
O entre-acto cmico ornado de msica
1 LOmiMNO.
TERCEIRA PARTE.
A caoconeta cmica ornada de msica
AS BOAS RAZOES
M
ou

o noco i: o vklii.
QUARTA parte.
Osempre applaudido vaudeville em 1 arto
cqrqa mmw
QUINTA E ULTIMA PARTE.
A linda e muito applauida opereta em 1 acto
0 to braz.
Comecara' as 8 horas.
L
ireog mtimmi.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DR
Navegaco costeira por vapor.
* Ilha de Femaodo.
No dia 28 ao meio dia segne
um dos vapores da companhia
para o porto cima indicado. Re-
cibe carga al o dia 27. Eu-
commendas, passageiros, dinhei-
ro a frete at as 10 horas da manha do dia z
sahida : esenptorio no Forte do Mallos n. 1.
Liuia
do Havre
nambuco.
Per-
Esperase a barca Sphere qne
sabio no dia 10 de agosto ao frete
de 25 frs. 10 i- Recebe carga pa-
ra o Havre a fretes baratos : &
tratar com os consignatarios Tis-
set freres.
COMPANHIA B&ASILEIBA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portos do norte
at o dia 5 de outubro, o vapor
Paran, commandante o -capito
de fragata Antonio Joaqnim de
Sania Barbara, o qual depois da
demora do cosiume seguir' para os portos do
sul.
Desdej recebem se passagelrs e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no da de sua chegada, encom-
mendas e dinheiro a frete al o dia da sahida as
2 horas : agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Autogio Luiz de Olivera Azevedo & C.
liba de S. Miguel
A esenna portugueza Erna preleude sahir impre-
terive'mente at o dia 30 do corrente mez, e para
passageiros e carga irata-se cora o consignatario
Joo do Reg Lima, na rua de Apollo n- 4.
PARA O "
Rio de Janeiro
pretende seguir com mulla brevidade o palhabote
nacional Piedade, tem parte do seu carregamenlo
I engajado : para o resto que lhe falla e escravos a
I freie, para os quaes lem excellentes commodos,
j tratase com os seus consignaUrios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo 4 C, no seu escriptorio roa
da Cruz n. 1.________.^_____________
COMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sol esperado
al o d a 30 do corrente o vapor
Tocantins, commandante o pri-
meiro lente Pedro Hypolito
Diiarie. o qual depois da demora
do costme seguir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual deven
ser embarcada no dia de sua chegada ; eocom-
mendas e dinheiro a frete al o da da sabida, s
2 horas : agencia, rua da Cruz n. i, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para a B-hiadeve seirnir cora muiti brevi-
dade o cter nacional Eqaadr, por se achar com
parte do seu carregamehto prompto, paia o resto
a frete trala-se no escriptorio de Amorim irmaos
rua da i.ruz n. 3, ou com o capitao Anselmo Pe-
res oa praca do Commercio.
LEILOES.
LEILAO
De um lia com roupa.
Martins fara leno por ordem do Illm. Sr. D-.
Claudrao de Arauju Guiraarescnsul de Portugal,
de ura ba com roupa usada, pertenceote ao es-
polio do subdito portuguez Joaquim Jos Moreira
Leilo.
110 JE.
Em sen eseriptovio, rua da Cadeia doR eeife
n. 0 ao meio da, onde haver tambera le ilao
dividas.______________________
De orna tabcria sila i.a Ha larga 4
Rosario 11. 18
BOJE.
O agente Pestaa totalmente antorisado fara.
leno por coota e ri-co de qnem perteneer de
todo os gneros, armacao e mais ntencilios as-
lenles na taberna sita na rua larga do Rosario a.
I s, a qual ser vendida em um ou mais leles, -
propra para prioiipiante por ter poneos fundos
e achar se bem afregnezada, o balaneo acha-se em:
mo do agente oude pode ser eiaonnado com aa-
lecedencia, rendo lugar o leilo seguodafeira 5-
do rorrente pelas 10 horas da manha na mesma
taherna^_________
Leilao
Da leja de miuileas da rua do. Cabav
*a i2 -
Jos francisco de Souz Uma
com consenso de mmw redoresa um iiiiir-urja
do agente Cordelro Siihohs far leilo a* itaaa
orumeniu de miuxlezas.arm .ca >, gs e mar. per-
tences da n-fenda luja, em ura ou mais mies a
vontid dos licitantes, cujo bataneo se acha ca
r""
I





>*
i
i


^MfpMPMMB
mmm
V-
iario de p ua*if6 egunala eirA 95 ato *eeaabro de 1
1
poder do dio ajete, para qia queira exami-
-aa-lo.
as H horas em pooto pa mesma loja
Leilo
fia loja de fazemlas ii u ai ero 10
Massa fallida de Joi |8ianJa Silva Boa-vista.
Martlns fara' leifao a>requjerimauto dos curado-
re* ftscass da massa fallid Boa vis(a e p>r mandado do Ilim. Sr. Dr. juir. es-
Siecial do commercio da arraago e fazedas da
oja da ra do Crespo u. 10, pertencenje a mesma.
massa. ____
aa >-*" ra
AaSl horas do dia, os pretendemos podem exa-
minar o mandado ern seu escriptorio ra da Ca-
deia do Recife n. 9.____________________
LETI_.1l
Da annacao. balea, bajaca, gneros,
luuca c ai objectos lia taberna
da ra do Sebo n. 47
no JE.
O agente Pinto fara leilo a requerimento
Antonio Jos da Cosa e Silva herdeiro e
rante dos bens do finado Joo Jos da
Silva e por mandado do Ilim. Sr. Dr. Juiz
LOTERA
A6S 6:aQ0#OO0.
COgre no dia t.
Afifiam-9 venda na respectiva theson-
raria- ruado Crespo n. 15, os bilhetes,
meiare, qurtos da leparte da F toteiia
SIQS
sobre 1.1*!?; e Porto.
Jos da Silva Loyo & C sacam sabr Lisboa e
Parto. _,
Antonio Francisco de Mener.es faz publico
que resolveu cassar a procuraco que deu to Sr.
Beolo Caetano Moniz Yieira, para nao poder mais
tratar desta dan em dlante de seo negocio!.
(33-7 benjjtfcio do Instituto Archeologico, Jos FraDCigco da Si|va Sera 4caba com
cuja-xtrac$o sera no da supra menciona- snatabernada ra do Fogo n. 32, juiga nada de-
nado no lugar e hore-dfr COstume. 'ver: quem se julgar credor, dinja-se a roa do
Qe premios de 6:(K)O|JOQ0 al 105000 Raogel n. 48, no praso de tres dias, para ser pago.
serio pagos urna hora depois da xtracejo Rec,fe ?2 *">"> de mK-___________-
at as 4 lionas da tardjft, e os outros depois -. 0 Srs. Samuel Felippe de Souza Uchoa, Flo-
a. it-;K.r*H-.<, lioZL rencio Domragues da Silva e Dr. Antonio Rangel
da distribuido das listas. de TorrM B_deira# ,eem cartas viDdas d) Cear,
As. encowmenuas rao guantadas sor na ru Nova n. 4.____________________
mate at a rioile da vespera da xtcaccao Aluga-se a casa terrea da ra
corno de costume.
O theseureiro,
Antoaio Jos Rodrigues de Souza.
de
invena-
Costa a
de or-
phos da taberna da ra do Sebo d. 47, islo as 10
horas do dia cima dito n\ referida taberna, po-
dendo os pretndeme enteoderemse desde ja
ora o mesmo agente, aiim de examinaren! o ba-
laceo e concorrerem ao leilo._________________
De 3espelhos dourados, 12 cadeiras de amarel-
lo, 2 consolos de dito, 2 cadeiras de braco de dilo,
2 lnoquiolias de dito, l Hfeiro da dito, 1 lavatorio
de dilo, 2 Jilos de ferro, 2 cabides, 1 quadro, 2
machinas de ventosas, 1 aparelno de ferros para
denles, 1 lustre de gaz, navaihas, lesouras, esco-
bas, toaltia-, jarro.-, bacas, ventosas, perneadores
outros objectos prop iaracule para olBcioa de
tarbeiro, i-io
3IOJE
as 10 horas em pomo no primeiro andar do so-
brado da rqa da Cruz n. 51.
Jos Joaquina de onza Clon-
calves Coelho
qaereodo acabar a sua offlcio.i de barbeiro, fara
leilo no dia, b ira e lugar cima designado e to-
dos os objectos all existentes e por intervenco
do agente Cordeiro Simes. _____________
Joo Jos de Cirvalbo Moraes Filho, Luiz
Adolpho de Morafs, Jos Candido de Maraes
e o baeherel Francisco Cordeiro da l nlia
Campello, Qlhos e gearo da Joao Jos de
Carvalho Moraes, eorajmngidof pela mais
acerba dr pela infausta raorte de seu pre-
sado pai sogro, encarecidamente pedem
aos amigos do finado, e aos seus que Iba
prefiero o candoso obsequio de assitirem
aos sufragios que se tem de fazer pela al-
ma do tinado no dia 2.5 do correte s 4 ho-
ras da larde, na ordem lucir de S. Fran-
cisco e de acompanharem o fretro ao ce-
milerio publico.

S
SEGUROS

MARTIMOS
CONTRA FOGO.
3t
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 2! DE DEZEMBRO DE 1859
1 CompanhiaIndemnisadora' ma tiaaca em dlabeir), depositado as cofres do estado, garante a boa da
ministrara da companhia.
estabelecida nesta praca, toma segaros maiilimos
sobre navios eseus carregamentos e contra fogp em
edificios, mercadoriase mobilias: no seu escripto-
iio, ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Precisa-se alugar urna escrava que saiba fa-
zer o servlco interno de orna casa de familia, ex-
ceto cosiiihar : na ra da Madre de Dos n. 36.
primeiro andar, ou na ra da Cadeia n. <-. tor-
ce ir oao dar._______________________________
Aluga-se urna casa terrea com 2 quarlos, 2
salas, cozinha, quintal, cacimba, por 12, urna dita
com melhor commodo.com agaa de beber : ambas
a tratar no sebrado ao norte e junto a fabrica
do gaz.
LEIEAO
De dividas.
Martins fara leilo por ordem do Ilim. Sr. Dr.
Claudino de Araujo (iuimaraes cnsul de Portugal,
das dividas activas dos espohos dos subditos por-
tuguezes Custodio Luiz Gomes e Gaspar Pereira,
da Silva na importancia de rs. 13:1505330, sendo
3:4615090 pertencenteaaespolio destee9:6805240
ao d'aquelle.
IIOJE
Em seu escriptorio, ra da Cadeia do Recife
O. 9 ao meio dia._______________________
"LEILO
De 51) saceos com caf do Rio.
Terfa-feira 2(5 do corrente.
O agente Pe-tana fara leilo por conta e risco
d quem pertencer de 50 saceos com caf do Rio
em um ou mais loies : terca feira 26 do correla
pelas 10 horas da manhaa no armazem do Sr. Aze.
vedodelronte da escadinlia da alfandega.
LEILO
De 1 mobia de araarello, 1 siuetuario de jaca-
randa", 1 nvsa elstica, 1 lo.ulete, 1 commoda, 1
oii'ia commoda, 1 guarda lonca, 2 marquezas, 4
sofas, 12 cadeiras de faia a Luiz XV, 12 ditas de
faia. Iguardi roupa, 2 aparadores, 1 costureira,
elude, l quartnrieira, i aparelho dourado, 1
duo azul, can lieiros a gaz, copos, clices, compo-
teira-;, paliteiros, jarros, al-recos de ouro de lei,
^al-ias, relogio, borzeguios pira senhora, cha-
p i do (hilie oulro< moitos art'gos.
CO.lDEIR'l SIMOES
por cunta e risco de qiem pertencer fara' leilo
dos objectos cima mencionados.
Terca feira 26 ti corrente as 11 horas
* 57N'j armazem a ra da Cruz57
Aluga-se
um sitio em Cachanga, com boa casa de vivenda,
cozmha fra, casinba para feltor, estribarla e co-
cheira, com bastantes fructeiras a banho perto.por
mdico preco ; a tratar na ra de Apollo n. 38,
armazem.
i CASA DE BANHOS. %
Rqa da Cruz n. 17.
w A abajxo assigoada, tem a honra de '*
tf participar-ao publico ijue o seu astabele- jm
>m cnenlo cima mencionado, acba-se hoje x
SR l^nccionando muilo recularmejUa, pro- a
M vido de todas as accommodaco oeeessa- m
ygg ra- e sobre tu io com alguma limpaia. w
& Os -arioes tirma'dos por meus anteces- ^
'<#? sores Cedrim & (1 sero recebidos at o 3
g meado do mz oeoulubro vindouro, os da
csa tero a liraia da abano assignaa,
e serao como d'anles iransmissiveis.
Tabella do* prepus.
{ assignuura mensal com direito
a um banho diario a 320 rs..
i dita de 30 candes iransmissi-
veis a 36J rs..,.............
l|2 dita de 15 ditos a 400 rs....
i banho afulso, u.oino ou fri ou
de choviseo.,...............
1 dito aromaiisaJo com agua flo-
rida.,......................
Us medicinaes sero pelo prego que se
convencioMr:
U estabelecimemo estar' aberto nos
das olis das 6 da manhaa as 10 da aoite
e nos dias santificados at 2 horas da Ur-
de, havendo ebegada de vapor oslara'
aberlo por mais aiuin tempo.
Mathilde G. Lessa.
itva
PE
Jos Maria de Honra, subdito porjuguez, re-
tira-se para fora do ini|ierio. _________^^
No becco do Man.co n. 10, lia urna senhora
| que faz vestidos da ultima moda e cose roupas de
alfaiate com presteza e preco commodo : quem
precisar dirlja-se a casa acuna.
do Pi-
lar n. 10, com commotfos para familia, a
sala da frente assoalaja : ;i tratar na ra
da Cruz n. 35, segaado andar ou na ra
do Vigario n. 12, onde est a cbave.
Declaraco.
Achase contratada a compra do predio cito
ra d06 Coeinos n. 8, no bairro da Boa-Vista, o
qual peiteceu ao finado Anacleto Jos de Mendon-
ca, e boje uerlence aos Srs. Antonio Gameiro da
Cunbie Americo Ferreira da Silva. Quem tiver
qu i Iquer allegaco a fazer sobre sua venda,queira
apresentar sua declaraco ao Sr. procurador Al-
boquerque, na ra do Imperador al quarU-feira
27 do corrente.
Anda precisase d8 urna ama de leite sem
filho; na ra do Rosario estreita n. 10, segundo
anaar.____________________________________
A 120 rs. a libra se pagam os jorna-s para I
embralbo : na praca da Independencia n. 22.
Eu abaixo assigi^do declaro que todos aqueites
que tivereui objectos para concert na sua ofllciaa'
de raircieiro na ra de flortw n. 20, nao os vin- |
do bascar no praso de 15 das, sero vendidos para i
seu pagamento. IVecife 23 d agosto de 1865.
ViceBte Moreira da Silva^
-^"Besappareceu no dia i" desie mez, do p do j
, trapiche do algodo, um balelo de 10 a i2 palmos i
de compriraegto e 3 a 4 de bocea, com bucarda ]
na proa e travessao, e na popa com glo e gouva-;
dura para rinaa : rogase a quem souber do mes-, _
mo participar no caes do Ramos n. 24, que 'er4g||||Hg|^[g|9|@j^^||0|
--- j-""-j- j- -A.....-' A tlencam
Da se interesse em urna taberna bem afregue-
zada a urna pessoa ipie entre-com alguma quana,
e tenlia pratica do mesmo negocio : quem qoizer
aonuncie para ser procurado._
Precisa-se de un preta que saiba (zinhar,
lavar e eogommar: a tratar na ra do Livramento
n. 2, loja. _______^^^_________________
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profls-
so medica, e com especialidade
sobre t> seguinte
i molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos org3os geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olbos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manh, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
BANQUSIIIOS DA COMPANHIA
O Daaco de Blespanha
DTRECCAO GERAL
Madrid : fina do Prado a. 10
Esta companhia lipa pelo systema mutuo todas as combinacoes de supervieutia dos segu-
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripto de maneira que ero nenhum caso nesnojci non dos
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Soto suirehendantes os resultados que prodazern as sociedades da ndole de A NACI
DAL, que ainda mesmo lirainuindo urna terca parte do interesse produzido ep recentes liquidai
coes ecombinando ; com mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companh--
para seascalcmosb HqaiacOBS", em segurados de idade de 3 a!9 annos, urna imporsicaoannoa.
de lOOi produzem effectivo metlico:
No tira de 5 anaos.......1:1195300
. de 10........3:942*600
. de 15 .......11:2085200
, de 20 .......3():256OO0
, de 25 .......80:3315000
as idale? menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospeet's e mais infonnacSes sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Fiuza de Olivtjira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista roa da Imperatriz n.l2,estabel
ment dos Srs. Raymundo.Carlos.Leite & Irmao.
O PARAGUAYOS I^E^ ^
E' a ordem di) dia Acabar com os Par..- 3# DEPOSITO DE CALCADO
i U.KIUl)) NA CASA liY. HEItNl1.0
>S.
Ku;i Vova u. I.
Abi se eCuiitraio obras de di-
\ersas qualiJaiJes, e por prego mui
diminutos, a letalbo e em porces.
S se vende a dinheiro.
Precisa-se
m
m
95600 3
105800
65000
500
15000
Aluga-se a sala do 2o aBdar da casa da ra
do Imperador n. 75 : a iraiar- na mesma _____
~ Antonio*da Silva Medairo* retirase para
fra do imperio, julga nada dever nesta praca ou
fura delta, e &e algu>;m se julgar sej credor, diri-
ja-se a ra Direita g. 108, no prasa de tres dias.
Recife 83 de setembro de 1865.
nos
ARTISTAS MECHAMOS E LIRER4ES
DE
PERNAUB.IJCO.
i De ordem dv Ilim. Sr. director interino sao con-
'vidjdos toihMos socios para assisrem na igreja
do Senhor Bom Jeatis dos Marlyrios a missa de
rquiem que manija celebrar a socwdade segunda- pessoa : no i,e,.co das Barreiras n. 3.
'feira 21 do corrente. as 8 horas da manba, por------------------------------------
': alma da socb Manoel dos Saalos Ferreira, como
determina o art. 126 do reiment interno,
i Secretaria da soeiedade do Artistas Mecnanicos
. e Liberaes de Pernamhuco em 22 de setembro de
865.
Basiho Barros
Secretario mermo.
I guayos a bayoneta, a mini, a revolver ;
ifulmina-los com os encouracados armados
: de espores, armslrongs e raiadas de 80
120; extermina-los enKsumma a espada, a
! la So e a punbal de que se trata; mas
j uinguem se I. mbrou ainda de esmagar os
, Paraguayos coa as armas que Deus nos con-
cedeu; acabar com elles a tacao e a ponta
i ps, para o que necessario encouracar esta
parte do nOSSO COrpO Cun OS formidaveis de um fetor que emenda de jardim e planta?oes :
rompe-ferro, esmaga c bra, arranca ti eos, a traiar no Mondego, casa da viuva do commenda-
quebra marmore e o.itros que se vendem .r'- G- |,Vrr''ir:l------------------------------.
4* RU 1 UlREITJk__45 Sr- JoSo Wgoel de Oliveira Beraido queira
85000 ('ir,,r':"e a rua ^"ova ^'
___ 85000
Na rua do Imperador a. 83, segundo andar,
precisa-se de un cozinheiro ou cozlnheira, para
casa de hornera sulleiro, prefere-se quem
comprar.
saiba
Borseguins.Bordeaux........
patricios.........
para seahoras, en-
loilados.......
( com laco e ivella ..
Sapatoes encouracados.......
B irseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
a tratar de negocies
que Ihe dizem respeito.
' .mnmm'Mimmmmmi
53300 W
4SOO 141
5.0U0 : j
^000,]
250i:0 !
4600 !
I$600
avelludados.........
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras........... 500
com salto de lustre.. 2^240
Chineles do Por o.......... 13600
Um completo sor time-to de calcado da
----- trra para bometis. senboras e meninas;
i assim como bezerro francez, couro de lus-
Na rua do Livramento n. 19. precisa-se fallar Ir, manoquins, taixas de todas as quali-
ao Sr. Block, negociante de jolas, que andou a|,]a(jes> Qtas para sapateiro, muilo SOrtidas,
Precisa-se de uaa ama para casa de urna s
Ao Sr. Block.
RETRATISTAS
Firmino & Lins
Xovo.eslabeleciuiC'ilo de retra-
tos rua Nova u. 15, Io an-
dar, .nulo ao Sr. Gautier,
dentista.
Tiram retratos todos os dias, das 7 horas
da manhaa as 5 da tarde, quer chova ou
nao.
Tambem se offerecem para tirar retra-
tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
da ridade.
Os annunciantes desejando acreditar o
seu e.-tabelecimenlo, garaulem ao publico
de
trigo
LEILO
De 10) barricas com tirilla
americana
Terca-feira ao meio lia em j)onto.
O agiim P^staaa fira' leiKo p r couta e risco
de qaem perfsucer e para Ncliar onta de 100
barricas com finuiia americina desembarcada l-
timamente, en um oj mais Iotas : terga-feira 26
do cirreote ai meio lia em pomo no trapiche do
barj di Livramonto no I- >rn do Matos.
LL40
A w2() de setembro
Denker & Brrozo farao leilo por intervenco
do anoto Pinto, de dilf Tentes fazendas ingiezas,
rancezas,suissas e allemias exi.-tentes cm seu ar-
mazom rua da Cruz n. ii, onle e^peram a con-
currencia de seus freuez-s : terca-feira 26 do
correnie.
Principiara' as 10 hora- em ponto.___________
JLEIIiAO
De urna casa terrea qit'isi no -
va, tendo 'salas, 6 quartos.
cosiiiha, cacimba eum ter
rogo, em chaos proprios, si-
ta na rua da i i loria n 6',
Angelo Baptista do Xascment e sua fa-
wiia agradcelo cerdialmente a todas as
pessoas que se dignaram assistir as exequias
por alma do seu presado Miho o guarda ma-
rinha Joaquim Candido do Nascimento. e
aproveitam a oocasio para asradecerem
aos Illms. Srs. Jos Candido de Moraes, Lniz
Alfredo de Moraes, Thomaz Fernandes da
Cunha Jnior, Isbeilo Barbosa da Silva, Joo
Francisco de Caivalbo Jamor, e Ernesto
Adolpho Vallucy Boln, o acto de candade e
benevolencia que se dignaram praticar man-
dando celebrar na igreja do Divino Espirito
Santo urna missa e memento por alma do
seu sempre chorado filho, pelo que se cou-
fessam desdeja' eternamente gratos.
Aluga-se uro, sobrado na rua Imperial n. 162
eom metilos cpmniad->s para familia, tendo 4 quar-
tos, i salas, eoznaa, bo quiotal, com um telhei-
ro: a tratar pa mesma rua a. -i, eq na rua Di-
re'la ^^~
fejtob:
Precisa-se de uon fetor para sitK perto da pra-
ca, eque seja pessoa capaz e trabilhador: a quem
coovier dinja-se a rua Nova n. 17, l"ja.
Maques sobre Lbnoa
Manoel Igoacto de Oliveira & FiHio iacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Sanio p. 19.
O haeliarel
Vranciset Angust da Cosnj
pouco no termo de Serinhem, bem como previ-
ne-se que uinguem faca uegocio com urna
1:9005000. acceita por Ignacio de Barros Wander-
ley, para Janeiro vindouro ao dito Sr. Block. por-
3de exislem duvidas importantes, cumo cousla de
ocumentos, acerca dessa letra.
m
> i )a que neohiim trabalho sahira de sua otBci-
a de' so'a e couros 1ue tu('0 v'st0 necessariamen-11 | na, sem que nao seja perfe
Casa de banho^
m
i?5

ADVOAO
Rua do Imperador numero 09.
m
Perdeu-se um rico lenco de cambraia de li"
nho, cora grade, cheio de labyrintho : roga-se a
qualquer pessoa que o tenbaachado leva-lo a roa
Nova n. 45, primeiro andar, que sera' generosa-
; mente recompensado.
Ama "e leite.
Quem precisar de urna ama de leite dirija-se a
rua da Santa Cruz n. 52.
Aluga-se a casa n. 8 da rua Velba,
com 2 salas, 3 quartos, cosinba e quintal
grande com cacimba : z tratar na rua Di-
reita n, 84.
Anlouio Marlins Lisboa com tab-rna no bec-

m
m
m

i
1
I
Largo do Carato n. 26.
Este estabelecimento lio l>em montado
na sua origem ach^va-se de ha muilo
em quasi completo abandonopelo pouco
interesse de sua admini-traco.
Boje que o novo proprietario empre-
goo todos os rneos para resiabeb-r a
grande utilidade deste estabelecimento,
liode assegurar ao publico que qualquer
que seja o numero dos concorrentes
acharin desde ja promplido e. aceio nos '0.
banhos Irios, momos ou medicinaes, a
casa dos banhos se achara aberta todos
dias das 6 horas da manhaa as 11 da
noite.
Precos.
Banho de choque....... 500
Dito fno ou morno..... 500
Dito de (relio........15000
Dilo medicinal ser se-
gundo sita qualidade.
'j Assignatura.
!^$ Por me?, banho fri ou morno.
9x 25 cartoes fara banho fno,mor-
"4 no ou de chuvisco..........
12 carioes para ns mesmos...
7.''\ 12 ditos para banho de farello.
mm*-mmmmmm
m
105
105
55
105
co do Cameello, delxa entregue o seu estabeieci-
/>*n frente An t/Yt/r'/ne (tu tuuraan uu OT for prei.IS0 ,iara ,raUr de sua Saude no Hospital
Dr Moscuzo, e rende men- Ponuguez._____________________
salmenle 25,00'.
Cordeiro Mimes
precedida a competente autonsaco far leilo do
-predio cima descripto, podeodo desde j os pre-
tendenles proceder o exame oblendo as chaves no
armazem do referido agente rua da Cruz n. 57,
onde ser effectuado o leilo, islo
Quarta-feira 27 do corrente
as 11 horas em poni.
LEILO
De mobilias, objectos da ouro e prata, es-
cravos de ambos os sexos, pianos de me-
sa e armario, trastes avulsos e outros
muitos artigos.
Quaria-feira 37 di torrente as 11 horas.
NO GRANDE IIMAZGM DE LEiLOES
DO AGENTE
OLYMPIO*
36liua da Calcia 4o ilecife 36
Precisa se de urna ama
Cabuga' n. 3, terceiro andar.
de leite : na rua do
Aluga-se urna escrava parda de meia idade
para casa de familia ou hornera solteiro : a tra-
tar era -anto Amaro, sobrado junto ao cemiterio
ioglez.
Perdeu-se urna pulseira de ouro na noite de
10 do corrente, desde o becco dos Ferreiros pelas
; mas da Aurora, ponte de ferro at a 2* ordem do
. theatro de Sania Isabel: roga-se a pessoa que
i achou, qnerendo rostiluir, fara' o favor de a levar
ao becco dos Ferreiros, csa de Domingos Antonio
da Silva lleiris, que sera' generosamente gratifica-
do. Os signaos da pulseira se mostrara' o otra
ifual.___________________________________
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na roa da Conceicao n. 6._____ ____
Aluga-se a padaria com seus pertences na
rna Imper al n. 199 : a tratar na rua de Hortas,
aberna n. 2.
mmmm wmm
>CASA DA FORT
\ Aos 6:0000000.
] Bilhetea garantidos.
4' BA DOCBESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixo issignado vendeu nos satis muitofeh
es bilhetes garantidos da latera que se acabot
4c extrabir, a banelfcio da matriz de Son Ama-
ro de Jaboato, o* seguinte* premios :
Um quario n. 1511 com a sorte de 0:0004000.
Um meio n. 1764 eom a sane de 4005.
E outras muitas sertas de 100*, 405, 205*
Ospossuidores podem wrrecebor seus reapec- Pharmacia espCCJHl llomeOjMlllica, do
vos premios sem os desootitos das leis na asa p S,|,0 ll|poarO L. PinllO.
da Fortuna ruada Crespo p. 23. .- ,.. *r *
Achara-* a venda, os da 1* parte da 1> lotera
(S3-) beneficio do Instituto Archeologico Per-
nambucano, que se extrabira sexta-feira 29 do
oprrente.
PRECO.
BiWieles.....75000
Meios......3*500
Quartos.....15900
Para as pessoas que comprare de 1Q.Q0OOO
para cima.
Bilhetes.....65500
Meios......3*750
Quartoa. .... 15700
_______Manobl Martins Fioza.
' Acha-se contratada a compra da casa n. 30
da rua do Livramento desta cidade. Aquelles
perianto a quem asae negocio possa prejudicar
te faz cobica ao comp ador pela baratea.
Penltimo recurso
Rogase ao Sr. Joao Baptista Pinbeiro
Corle-Real, estudante do 5o anno da Facnl-
dade de Diteito, o obsequio de dirigir-se
aocollegio do Bom Conseibo, a negocio que
nao ignora.___________________
Gralifieaco de 50$.
Ausentou.'se da basa 59 da rna do Imperador
(outr'ora Collegio) no sabbado 16 do corrente mez
Q6 setembiode 1865, o escravo pardo deiiome loa-
quim, com os signaossegoiotes : estatura regular,
idade 18 a 20 anuos, sem barba, pos largos, olhos
grandes, cabello corrido, com urna cicatriz grande
e bem visivel na testa, parte dos dentes da frente
arruinados, e com falta de alguns dos lados, sabio
com calca d? brim pardo e paletot curto de pauno,
mas levou mais roupa branca e de ror, muilo
astucioso, costuma intitular-sa forro e andar cal-
gado ; fi escrava do Sr. Guilherme Frederico de
Souza Camino, georo do tinado Sr. commendador
Manoel Gongalves da Silva : roga-se a sua captura
a todas as autoridades policiaes e a qualquer ca-
pilo de campo ou oulra pessoa particular que o
appreheuJer se gratificara com 505, alm das des-
pezas de condoeco, euiregando-o a seu senhor
Miguel Jos Alves, na casa cima, ou no seu es-
criptorio na rua da Cruz casa n. lh___________
llamele acaba
do, e a vontade do freguez.
IBftM \?JE\K
(Mino
+f
?>*.
17IS0S DIVERSOS.
Baear volante.
Pede-se aos senhores assignantes que recebem
esta f liba directamente do Bio de Janeiro, o favor
de mandaren) salisfazer a importancia de suas as-
signaturas do e 2 anno, em casa de J. Falqqe,
rua do Crspo n. 4. onico encarregado em Pernam-
buco, onde se entregar os recibo', e onde se as-
ts'go-______________________________________
MOME PI PORTli-
mi.
FIGADOde bacalhau
en
P eo processo de Cbernrr, pbarmaeenlieo
Pars, rua do Faubourg Hontmarte 21.
Este oleo de um cheiro agradavel, e de
um sabor assucarado o nico que nao tem
nem o qoslo, nem o clieiro do peixe. Ob-
jecto de numerosos relatorios scientilicos e
mdicos, este mdicamente que goza em
por terem sobre a dita, asa algn* dtreitos, quei- i
rara reclamar por este jornal dentro de 3 dias.
mmmmnmmm^mmm
Boga-saao Sr. eferioo Botelho de Ao- jM
drade (studa.otel_de tJiriijir-se a. rua do S
Rosario da Boa-vita n. 43, a negocio WH
que nao ignora, isto no prazo de 3 dias,
jg do contrario declarar-se-ha qual o ne-
H gocio.
mmmm:mmmmmmmm
Na padaria da Torre, percisa-se de um amas-
sador que saiba ler, para vender pao.
Assooiagao Commercial Be^
neficente de Pemambuco.
A directora de-ta associacao requereu 15 se-
nhores associados a' convocaco extraordinaria de
assembla geral de conformidade com o art. 17
dos estatutos, afim de se tratar sobre a pelicao di-
rigida a esta associacao pelo Sr. Joaquira Jo de
Miranda, thesoureiro da alfandega desta provincia,
em cumprimento, pols, do art dos estatutos j ci-1
lado, a direccao convida os senhores associados a
se reuairem no dia 26 do correte ao meio dia,,
na sala das sessSes, para o fim indicado.
Associacao Commercial Beaeficente de Pernam-
buouJde selembfo de 1865.
O secretario,
Candido C. G. Alcoforado.
Tendo chegado a meu conneclmento por
pessoas que me merecem toda a confianza que o
Sr. commenoador Joaquim de Souza Leo, pro-
Na rua da Florentina n. 36 prepara-se comi-
da com aceio e promplido e por prego razoavel.
RUA S6VA w.
Vendem-se por pregos commodos, os melhores
medicamentos homeopalhicos em glbulos e tintu-
ra ; vidros tubos, glbulos inertes, chocolate ho-
meopathieo, escovas elctricas, appareihos para la-
var os olhos, etc., etc.
Vende-M o TUcsquo homeoftalkico, a melbor
obra que existe para a patrira da homeopalhia.
O l>r Sabino da' consulta* todos os das ujeis
desde 10 huras do da at doas horas da tarder
Visitas aos domicilios sempre que as circoms-
tancias as exiglrem.
Os pobres sao tratados gratuitamente.
Na rua larga do Rosario n. 35 sobrado, dase
bolos de vendagem a 80 rs. a pataca.__________
Aluga-se
urna casa terrea em bom estado, cora commodos
para familia, na rua da Alegra n. 28 : a triar na
rua da Matriz da Baa-Vito a. ti.___________
P^cisa-s de um meniqp de 13 a 15 annos
para caixeiro de taberna, coai alguma pratica. : na
rua da Guia n. 59. _______
Offerece se urna ama para o servico Interno
de orna casa : na roa das Trincheiras n. 40.
ciio.
? ; m
nm annel de brilhante em a noite de 20 do corren-
te, no theatro de Santa Isabel, ou em alguma das
ras adjacentes : quem e liver achado e quizer ter
a consciencia de o restituir, dirij?se a rna do Im-
perador o. 29, primeiro andar, que ser gratifica-
do generosamente com a metade do seu valor.
Precisa-se alugar urna casa terrea no bairro
de Santo Antonio, que lenba quintal qne pos a se
fazer urna estribara para dous cavallos : a tratar
nesta jypographla.
a o publico.
Acaba de sahir do prelo noijCes do systema m-
trico decimal por Jos Antonio Gomes Jnior ; esta
obra caflbJtn as precisas taboas em que as aduces
medidas de peso, capacidad-, extensao se achain
convenidas ao systema mtrico, comparado a nnl']
dade n/iva a antiga, aliin de que os calculo no
commercio se executem de um modo facilimo, pre-
cedido este trabalho de claros exetpplps de con
verso, para que poss?m ser comprehendidos por
Fraocisco Garrido, anligo proprietario do bote
Trovador, silo na rua do Rosario, de volla de sua ,
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregu-:
zes, tanto detda capital como do centro da provin-
cia, que se arha novameiiie estabelecido na mesma
rua larga do Rosario n. 37 com um hotel denomi-1
nado Traviata, onde acharao os seus freguezes
sempre a melhor vontade para bem os servir, a
par de exieilenles viuhos capils e boa comida,:
qur no mesmo estabelecimento, qur para fra, e
dentro da cidade aos que nao quizerem ou nao po-
derem vir a seu estabeleoimento, sendo pelo prego
mais mdico que m ouua qualquer parte. No
mesmo esUbeiecimenio acharao os seus freguezes
bilhares |iara recrearem-se, bem como sorvete to-
das a ooites para refrescarem-se.
Precisa se de um caixeiro de idade de 14 a 16
annos, com pratica de taberna, e que d fiador a
sna conducta : na rua da Madre de Dos n. 9 se
dir quem pretende.
Joo da Silva Ramos, medico, me-
dico pela universidale de Coimbra,
d consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manhaa, e das 4 as
da tarde. Visita os doentes em suas
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soecorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II. aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
inaiiliaa,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apretinados e nella pratica qualquer
opperaco cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe.. 3(5000 diarios.
Segunda dita... 3$500
Tercetra dita .25000
Este esiabelecimento j bem
acreditado pelos bons serviros que
tem prestado.
O proprietario espera que elle
continu a merecer a confiaoca de
[que sempre tem gozado. __
D'asso e ekcistal, elogantes en-
feitos para senhoras.
Pelo ultimo vapor da Europa madame B. Adour
Hssas gaffiEKjgSl
nm n. 1 a.----------------------------1 I to, ainda nao visto o'esta cidade: as pessoas qoe
Ama dft lptP pretenderen) comprar, dirijam se ao sobrado de 2
JXUm v*e uivkj andares, rua Imperial n. 1, perto da matriz nova
Offerece se umaama de leite sem filho : na rua de g jos> pJra e Nova de Sania Bita, n. 55, segundo andar, sobra- se poder dar araostras; das 10 horas da maoha,
do no beco onde se consertara canoas._______| i{ 4 _a tarde.
- Pr. Henry raus mudou sua resi- i as*
dencia da raa da Imperatriz n. 30 para o!
sobrado grande n. 2 defronte da entrada j1
para a Estancia, onde pode ser procurado 1
a qualquer hora. Chamadas para dentro
da cidade podem ser entregues na botica
do Sr. Joaquim Isnacio Ribeiro Jnior na
praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
& C. na rua da Madre de Dos, ou no ar-
mazem de viuva Raymond 4 C. na rua do
Trapiche Novo das 9 horas da mauha at
is 4 da tarde.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos contina a morar na rua do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seo
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se lem dado ao
esludo tanto das operages como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
CASA
Aluga-se moito em conta o segundo e terceiro
andares do sobrado da rua da Madre de Dos n.
36 ; as chaves acham-se na loja do mesmo.___
SOUZ 7 PEIXE
REIiOJOEIRO JB BOBADOB
20RUA DO RANGRLW
Participa a seas amigos e fre-
gueses que acaba de receber mag-
nficos rplogiAS de ouro f prata
correles de ouro para relogio*
do mais apurado gosto.
Concerta relogios de qualquer
I
mm mmmmmm mmmi
mmwm mmmmmmmmm
Fraucisco Jos to Rosario gg
Barroso,
anligo relojoeiro, tem a honra de |fi
scientilica ao respeitavel publico, e ||g
principalmente aus seus Juegue-es.
i e numerosas aro ros, que tem mu- >
Ir dado a sua residencia e eslaheleci- Wt
M ment da rua Bella, para a da Roda _|
n. 10. onde como sempre esl ^
prompto para aviar todo e qualquer jl
servigo Rertenccnte ao seuoSkio, e
iss j se sabe por presos cqmipo-
issimos.
pala e assevera ter sido eu o-denunciante-que tods"fc'toteMgeaiai : eode w 15 as li*a-1 W^IP^T "'SnSZta*' 6 dU"
mivou o cerco e varejo de seu eogenbo Jurissa- rias afodemicae universal, rua do lmPr.iinr ra n3o s relogios como qualquer objecto. ____
ca, pelo subdelegado do primeiro districlo dafre- econorawa, arco lia Silftln Alltni'ifij P em casada,
autor, roa do Destino n. 3, ondees compradores!
de dez exemplares para cima tero um beneficio
guacia do Cabo, cojo cerco o varejo leve como re
suliado a appreheosao de guardas nacionaes fo.
Franca de um SUCCeSSO tao raro como Dem ragjdos da fregueaiada Muribeca, e a evasae de na razao de dez exemplares por ceoto.
I merecido, receitado diariamente pelot tres ou mais reerutas, peco ao mesmo Sr. cora-
principaes mdicos dos hospitaes de Paris. mandador que declare por este jornal se esteta
O oleo de picado ue bacalhAo desinkecta- ^^^^ to ofauiy* para o Sr.
DO FERRUGINOSO emprega-se com OS maiores commendador e sera' devidamente aquillaUdo por
Bibliotheca Litreraria.
Por ordem do Ilim. Sr. presidente convido todos
0$ raembros da directora provisoria a reonirem-
se no Gabiaete Portugoez de Leitura, quarta-feira SUCCessos as molestias em que se emprega todo o bomem que se presar um pouco, W^W
27 do corrente, as 6 \\i horas da tarde. o oleo quaudo s5o acompanhada de debili-
Secretiria do Monte Pi Ponnguex em Pernam- _je e aloma
a,Bco de -5 .^^ e Bastw venoem-se ao Roci j em casa da Caor.
secretario. I Barboza e Jo3o da C. Braro 4 C.
Para esta poblicacao semanal assigna-se na rna
do Cabuga n. % e na roa das Cruzes n. 33. 1.*
andar.
tiver em menos-prezo,"os principios, de honra e
dignidade propria.
Aguardo pois a resposta do Sr. eommendador.
' Recife 22 de setembro de 18S5.
Criado
Jos Thoaaz da A|uir toior. de Dos a 36, primeir andar
Precisase de va criado forro ou escravo
ta-se das 8 as 2 horas da larde, na roa de Madre (encargos.
._, aiajajM Bjnj _fB na ponte de Uchoa, a beira do rio : a tratar bo ar-
' mazem de Guimaraes & Alcoforado, roa do Amo-
j nm n. 54.
O abaixo assignado faz "sciente ao publico,
respeitavel corpo do c iromerrio, e a seos amigos
amigos e fregoeies, que lem aberlo um escriptorio
de comroissdes na roa da Cruz n. 44, offerecendo
sen presumo e boa* desejos no desempenbo de
ludo quanlo se dignarem encarrega-lo tendente
aquello genero da esiabeleciraento, prometiendo
ira Ibes o malo jelo e sincerkade em todos os seu>
Ant>uio Bezetra Cavalcaa de AlbjamjeEqae.
Aluga-se o olio do sobrado d. 62 da rua da
Guia, com 2 janeilas de frente e muitos commo-
dos : a tratar no primeiro andar.
Ama.
Para o servico de urna casa de uma s
pessoa, se precisa de uma ama que engom-
me e cosinhe, paga-se bem: na rua da Cru
n W, segundo an 1ar.
t Alttga-se uma boa casa nova, muito fresca,
de varios commodos para familia, quintal grande
e morado, boa cacimba de agaa de beber, no me-
lhor lugar da Capanga : a tratar na travessa da.
matriz de Santo Antonio n. 8.

rtjwi -i
*.rm*"+ '
***..-


' -'
Marte 4c tf ernaaiba*.; Meguua le l? H *5 H hcUxbr* 4e 3 .
'
i
LIQUIDACAO GERAL
NO
GRANDE ARMAZEM OA EXPOSIQAO DE LONDRES
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
tile Pars, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado tudo as melbores condices'
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seo valor, e mu principalmente por querer inteira-,
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Europa.
Ha tiesto vasto armazem ric-s objectos com brilhantes, como botes, aDneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
uro, como trawcellins, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortment de aze&das linas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Sociel Hygienique, Mompelas,
Mailly, Regenrer, P.Gueland, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola, etc.. fabricadas na
China e no Jap5o; ricas pecas de crystal fino como anda nSo appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeile- e adornos para cima de consolos e para grande loillette, o que se tem!
feito de tais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparellios de metal fino inglez para checaf, os quaes env
nada sao inferiores prala, e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-;
ras, excelentes luvasde pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cb e caf, ditos para juntar, e immensos arti-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Pars e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioi ra, ditos com figuras para sales editos com figuras em movimento; modernos e bonitos instrumentos de pbysica (mgica) paral
thealros ou salees, ditos de phantasmagoria; lanlernas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noite; slereocopios de nova in- jp
venco e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimento de brinquedos finos para enancas, e j 3
bonecas fallando papae e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem;
merecido toda a aoeitaco na Europa, grande e magnifico sortiu ento de caixinbas, cestinhas e outras galanteras feilas d* crina e seda, g"
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin is coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com .g
figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de crystal, "
proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal Gno, colheres, thesouras finas, | g.
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de g
mascaras de velado, setim, era, papelao e rame doces confeitados e chocolate em caixinbas e em vidros; camas de ferro de todos ca-
os taraanlws, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos de sol, enga-; ^
las, chicotes e ditos para carras; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz po-del, bolinhos, etc.; *
pannos par.i cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc.; sortimento de o
violes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras ecas de charao para toillelte; machinas para varrer o chao, i %
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos balees de papel fino transparente e lanlernas, gj
coloridas para illuminacoes moda de Paris; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em! **
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-! r>
los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposieo de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
PEBFUMABIS MAS
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
Para completa liquidado vendem-se, por muito menos doseu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E g Rimmel, R. Matheus &C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,!
Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & vieyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia era vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafias e vidros de differen-
tes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinbas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposieo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
por menos
PAltA SEYHOHA.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
os de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Exposieo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
IiUVAS WOVAS BE JOLTIH.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de.
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposieo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTOGRtPHIl.
No grande armazem da Exposieo de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da emperatriz loja de Mr. Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miudezasn. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns corno-
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coi mora.
VISTA* DE PEBIf AMBU4 O.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deura no convento do Carmo.
Tlieatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio com o palanqne.
VIAGEM A' EUROPA.
Stereoscopios de nova invencao com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franga.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidaco no grande armazem da Exposieo de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
ac

Samuel Power Johnston Ompanhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundicto dcl.ow Moer.
Machinas a vapor de 4 e 6 cava I los.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e balido para enge-
nho,
Arreios de carro para nm e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Ma binas para descansar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Confeitaria dos Aaanazes.
Ra da Cruz n. 16.
Continua haver diariamente pastis de diversas
qualidades, enpadas, bolo inglez e doces para cha',
fiambre, ha latas com caj em jaropa htrmelica-
mente fechadas proprias para i-xpoita.o, caj'
seccocrystalsado, prepara-se bandejas com doces
finos e de ovos (gema) pao de-lot, bollo e diversas
qualidades de galileas simples e decorados, com
disticos a voolade do freguez, caixinhas proprias
para presentes com enchimento de amndoas, con
feos, e paslilhas e bombom.
mmm&mmmm mmw*
j Companbia fidelidade de seguros |
jas martimos e terrestres
K estabelecida no Rio de Janeiro. S
AGENTES EM PERNAMBUCO M.
jf Antonio Luiz de Oliveira leted k C, jB
S competentemente autorisados pela direc- S
loria da companhia de seguros Fidelida- g
de, tomam seguros de navios, mercado- Jk
. ras e predios uo sen escritorio ra da BB
m Crn n. I. ff
mmwMmmm&mm mmmm
De* mil solipas.
Contrata-se para o caminho de fero de
Apipucos, 10,000 solipas de madeiras de
qualidade* quem pretender forne:e-las diri-
ja-se at o dia 30 do corrente mez, ra
do Imperador n. 55, segundo andar, para
tratar do ajuste.
ASTHME
ASTHMA ASTHlrU ASTHMA
_____________ SUFFOCglO NERVOSA E 0PPRESS0
nico remedio cfficaz para combattir estas molestias, acalmar um Maque d'asma e impedir a
volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar amarello) do Dr Danet. Deecoberta inleiramente
rceme, esle novo produelo se tem propagado com extrema rapidez gracas tos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Oeposiio geral, na botica Chauveaud, 54, ra do Comercio, Fans-Grenelle, t em todas ai
boticas de Franva e do eslrangciro.
VERDADEIRO LE ROT
de SIGNORET, Docteur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
'/a.
Pr.cisase de urna cozinheira, con preferencia
sendo escrava : na ra di Hospicio n. 36.
Precisase de nm caixfiro que lenha pratica
de tad- roa, e que saiba bem ler e escrever : na
tua da Aurora n. 48.
C0MP11S.
Compra-se efTectivamente ouro e prala em
ooras velhas, pagando-se bem: na ra larga do
insano n. ti, Rija de ourives.
Silvmo Guilherme de barros compra e ven-
de cITectivamenie escravos de ambos os sexos
ra do Imperador n. 79, Icrceiro andar.
ALCOHOLADO de GUACO
de N. P AS CAL
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preparacSo da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio veneno (ver
folheto para o modo de o impregar).
V Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphiliticas de toda a especie, ulceracOes primitivas e secun-
darias, ec.
3# Empregado em injecefles, o mellior tratamento dos corrimentos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea as
mulheres.
4? Emfim como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e f-
tidas de m natureza, chagas gangrenosas, dar tros, ulceras das pernos,
ophtalmia purulenta, ou blenhorragico, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ce.
Este especifico vegetal, izento de toda a accao mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a ap, -.vacio
dos distinctos doutores Ricord, Bauchet, A. Richard, Calvo, Didat,
MELCHIOR ROBERT, COST1LHES, BEBENQER, ec.
Deposito geral em Paris, botica de CHEVRIER, 21, ru du Faubourg-
Montmartre. Casa de expedicSo, PASCAL C', 33, ra Monsieur-le-
Prince. Paris.
En cada garrara, al, entre a rolha e o papel azul
que leva o meu ilnete, um rotulo iniprmo em ama-
rello com Sillo Imvrui do sovirno fiakcix.
A'. B. l cnielleiulo-r urna lettra de 500francos
sobre Pars, acrilavrl a (6 dia* de vista, ao mximo,
foaa-e do abalimento e do maior detconto.
Depotito priaclpal
lo legitimo I.e Kov
Mi Caza do nosso
nico agente pelo
Brazil a Sita Anto-
nio FftNc: de U-
Cmd na Baha e
nos principaes phar-
maceuteM.
no r ao manir aei
^^/^ -
-<>Vcv^la
Ouro e prala
em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 22, loja de bilhetes.
(Jompra-se ouro~prala e pedras preciosas,
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife,
leja de ourives no arco da Conceieao.
Compram-se moedas brasileiras de 204 a
21 : na roa do_Crespo n. J6, primeiro andar.
Jornaes para embrullio.
Compra-se na fabrica de cigarros antipa roa do*
Qoarjeij de Polica n. 2f, a HOrs. a libra.
I ma prenda
Vende-se urna mulatinha de It anuo. Cofll prin
cipios de habilidades : rea do Crespo loja n. 23
Algedo Para sacct e roupa de escraros
da fabrica de Pernio Velbo, e de mano soperior
quJhdade : vende-se no escrjplorlo de Manoel Ig-
nacio de Oliveira & Filho, lrgo do Corpo Sanio
numero 19.
i VIMIO.
Superior vinho do Port, Madeira e Orerry em
canas de 12 garrafas a W, 12*, 14J, 161 e 18
na roa do Imperador n. 57
Armazem allianga.
Vende-se o sobrado o. 21 silo na ra de S
Pedro Martyr em Olinda.e vende-se tambem. um
terreno onde se acha edificada grande parte da
cidade do Rio Formoso, o qual terreno se estende
da matriz al o trapicne: a tratar na ra da Unilo
n. 37.
Cb
Vende-se cha hyssoo, o mais superior que ha
neste genero, por 2*600 e 2*800 a libra, dito pre-
lo por 2*200 e 2*400 : na ma do mperador nu-
mero 57,
Armazem allianca.
Atten$o.
Vendem-se os utencilios da padaria da ra Di-
reia n. 80 e traspassa-se a chave : a tratar na
ra do Livramenle n. 38.
i Fumo da Babia para
charutos
Vndese fumo superior de todas as
qualidades, a retalho e por atacado e por
preca comroodo : no Hecife, ra da Ca-
cimba n. l.
s
mmmmm mmm mmmmmm
NOVA LOJA
ENCICLOPDICA
&9 Roa da Imperatrlz armazent
da porta larga 69.
.mulo a padaria fradecza de
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel
publico om ariado sortimeolo de fazendas france-
tas, ngleas, suissas e allemes, que se venderao
por pre^o commodo.
Paredes Porlo
Vende chales de renda de cores que se vende-
ram a 18j> esta vendendo or 6*, ditos pretos, fa-
zenda nova, 5*, 6*, 8* a 20*, um sortimento com-
pleto de manteletes, capas e;soutambarqut-s 14* a
2a*. Ra da Imperainzn 42, junio a padaria fran-
cesa, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Recebeu um completo sonimenlo de laa?inbas a
240, e 280 rs. covados, para acabar, cambraias de
cor a 240 rs. o eovado, riscado escossez para rou-
pa de menino, fuslo de linho a 420, 400 e 500 rs.
Ra da Iinperatriz n. 52 juulo a padaria franceza.
armazem da porta larga.
Paredes Porlo
Recebeu para cortinados para cama franceza a
11* a peca cambraia lisa Bna a 3* 4* at 10* a
pe?a, corte de larlataoa de bonitos gostos a 3*500
e 4*, cambraia com flor de seda, gostos inleira-
mente novos a 100 e 500 rs. o covado.no armazem
da pona larga n. 52, ra da Imperatrlz junio a pa-
daria franceza.
Paredes Porlo
Receben pelo ultimo paquete um sortimento de
arates com pedras para o pescoco, bonitos cazineis
de lia para pesclo de senhora. Ra da Imperatriz
n. 52, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Vende corles degorguro preto para vestido com
21 covados cada um 35*000, grsdenaple preto a
1*600, 1*800 e 2* o covado, las lizas finas a 400
o covado, laas de quadrinho para vestido, enfes-
Rua da Imperatriz n. 52,
pona
Umprase caroso (sement) de algodao : no
armazem de algodo de Saunders Brulhers & C
no caes de Apollo.
Compram-se moedas de ouro btasileiras de
o*, 10*, 163 e 20*. com 6 por cesto de premio, e
tambem pegas porlugueas de 9* e 16* rom 5
por cento ; na praca do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar. '
Deposito geral em Pernambaco ra da Cruz a. 22 em casa de Caros & Barbosa.
- a praca da Independencia n. 33, loja de ouri
ves, eompra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de etcommenda e
odo e qaalqaer concert.
Precisa se de urna ama que saiba coziobar e
comprar bem : na ra da Cadeia do Recife n. 27,
primeiro andar.
Um moco brasileiro que deseja dedicar-se ao
commercio, offerece-se para caixeiro de algama
loja de fazendas, e da fiador a toa condeca : para
informacoe.-', em casa do padre Flix Brrelo de
Vascoocellos, na ra do Imperador o. 35, segando
andar.
Aluga-se um molequejle 14 a 15 unos para
casa de pasto por ja ter aso, ou para casa de ho-
mem solteiro : quem precisar, dirija-se a eamboa
do Carmo, casa c. 13.
Publlcaceft) Iliterarias.
Roteiro dos bispados do Brasil pelo padre Carlos
Augasto Peizoto de Alencar.
Cartas do solitarioEstudos sobre qtwsioes ad-
ministrativas e econmicas, pelo Dr. A. C Tava-
res "Bastos.
A Constitoinle perante a historia por F. J. llar-
condes de Mello.
Esto venda na livraria universal, raudo Im
parador n. 54.
Pernambuco, botica de P. Mourrer dr C,
ra Nova n. 18.
Le M no loiltur tt la l'hnrmueir.
A cli-clririilalc boje cmprrK'idu por tmln n*
im.ou ar,:ii:aim. para o irvUn-.inlo de i;iui.i
miiluMia, momo pan a que re*iMrni!i>oulra
tUniiriiflM'..
A li ririilHde prodmida pela frlcrao tem urna
upo ii r'. iladi- i nronlo la ni, e a va ni a gr ni de nao
dar xbH'o., e de |>odcr ser graduada pelo doente.
A causa a mais frrquente, das molestia* a
i't'K;i:!c.i do tanguc ou do ouirot lquidos vi-
tae. Rcatablcctndo te a circula(a no orga-
nitnw, curaca-e n nolestia.
Quando te teme alRuma (t en quelqoer
|>uile do corpo ln(.o, einstiiictiameiilr, >cerfri-s;
O lu :ar eiirioloridn com a ma, e itloallivia. Itlo
ripliea o resultado ineontetlavet que dere pro-
duiir um appareluo e!rctrico. Por isso temo
praiprem annuiiciarao Publico qucoSnr Buisson
de Bitillim residente, boulevart du frinc-
K ti sene. 48, cm Paria, dotou a medicina de um
apparelho XIcetro Magntico, sob a lorma it
tuana etcora, com o qual os doentes c podrra
icurartejonebumaoutraatedicai. Os otedacoi
qne a tem experimentado, atleslara que a
Kscota userao-MASanrrioa. eflicax para
curan ot MkammtfJmm, Faralyaia, Oetta,
'raquea* dos mrrabroi, e da Columna im
tobrat. deblidade (eral, STeirralgtaj, etc.
Esiamot ccrios que breve cada familia potsuira
** eeoa que prestara grandes trrico.
a A pedido de mui tai pessoas o autor decidile
a establecer um deposito de seo appareUto o
MotUJaHtiro, em eat 4o S* Dioiaa Roirra,
ma nota do Ourdor, M.
Casas para aligar-se
No primeiro becco da eamboa do Carmo, vindo
pela roa Nova, existe urna casa terrea para alu- ?
gar-se pela qoanlia de 10* mensaes: tambem se
alaga a loja do sobrado da ra do Caldeireiro (em
armazem) n. II, pela quantia de 12* mensaes : os
pretendentes podem nlender-se na ra de Impe-
rador 1^75. loja.
A pessoa que aoeunciou querer cemjKar
urna peuuena casa per.W desu praca, dinia-se a
ra da Imperatrlz d. 3b, oja descalcado.
On?as hespanholas e da patria : compram-se
na praga da Independencia n. 22.
Um cobrado
Compra-se um sobrado de um andar ou urna
casa terrea com lommodos para familia grande,
nos bairros de Santo Antonio ou Boa-Vista : na
ra Nova n. 37, loja, se dir quem pretende.
Libras slerlinas
Gjmpram se na praca do Corpo Santo n. 4, pri-
meiro andar.
Na ra do Crespo o. 16, primeiro andar,
compram-se libras sterlina< e moedas de ouro bra-
sileras.
Compra m-se
moedas de ouro de 5*. |0*, 9*, IG* e SO* rom
G OU ile premio na tua da Madre de Dos nu-
mero 24.
Compra-se urna escra a de habilidades e
conducta, pane-s i em ag'adaudo : na iravessa da
matriz de Santo Antouio n. 8.
Compra se papel diario para embrulho,. pa-
ga-se bem : na padaria da ra di Iirtperairlz nu-
mero 66.
Umipram-se dous sobrados em boas
ras : quem quizer vender dirija se a ra
do Apollo n. 38, armazem.
YENDAS.
Bibliotkeca lusitana
histrica, critica e chronologica, comprelieudendo
a noticia dos autores portognezes p das obras qne
ompozeram, desde o lempo da promulgado da lei
da graca al o lempo presente, por DluGO BAR-
BOSA MAl.HAD, 1741, 4 grossos volumes em fo-
d j ; obra varisslma, cuja edi;ao ha muito se acha
exgotada. indiapensavel a todo o homem leltra-
lio ou de prossao scientiflea, de quera historia
patria e as letras nacionacs nao podem new devem
ser ignoradas; voade-se na livraria de Jas No- esto se acabando, na fu da Imperatriz n. 52, jo-
i gueira de Sonuino Jrco de Santo Antonia. to a padaria franceza.
tada, a 320 rs. o covado.
armazem da porta larga.
Paredes Porlo
Tem para vender |Kir preco commodo, pegas de
esguiao de lioho com 10 varas a 7*, 8*, panno de
linho para lenges a 640 e 700 rs. a vara, braman-
te de linho de 4 larguras a 2*200 e 2*500 a vara.
Paredes Parle
Vende cortes de cambraia bordadas de ricos
gostos a 10* e 12*, ricos vestuarios para menina
e menino, ricos corles de cambraia Mara Pia a
10* e 20*, larlataoa branca e de cor a 640 e 720
rs. a vara. Ra da Imperairiz armazem da
larga n. 52.
Roupa feita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porla lar-
ga junto a padaria franceza, enconira se neste es-
tabelecimenlo um completo sortimento de paletos-
saceos e sebrecasacos, de todas as qualidades, cal-
cas, coleles, ceroulas, camisas, grvalas, meias,
chapeos de sol, ditos francezes para cabe$a, por
precos cemmodos, roopa para menino e outras
militas fazendas, por precos commodos, armazem
da porta larga.
o mesmo estabelecimento encontrar o respei-
tavel publico, sumpre um completo sortimento de
roupas feilas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta e de cor, ditos sobrecasa-
cos a 4* e 5, ditos de brim par Jo a 2*800, 3* e
3*500, ditos finos a 4*, ditos meias cazemira a
3*500, 4* e 5*, ditos caremira saceos a 6*, 7, 8*
e 10*, ditos sobrecasaeos a 10 e 12*, ditos de j>an-
no saceos a 6*, 8* e 10*, ditos sobrecasaeos a 12*
e 253, ditos de merino preto a 6*, 7* e 10*, cal-
cas de brim de diversas qualidades a 1*800 a 44,
ditos brancos a 2J500 e 6*00, ditos cazemira 5*,
6* e 7*, ditos pretos a 5*, 6*, 8* e 10*, ditos
metas cazemiras a 3* e 4*, roleles de diversas
qualidades, seroulas fraocezas de algodio, ditas de
linho, ditas de bramante a 2* e 2*500, carnizas de
algodo de linho francezas de 2*500 e 3*. Gran-
de i .'mincha oeste genero, grvalas de todas as
qualidades e brancas para casamento, grande sor-
tmenlo de meias para senhoras, ditas para homens
a 3*, superiores a 3*500 e 4*.
Um rompido sortimento de chapeos de ni de
alpaca a 3*. ditos de seda a 5*, 7*. lf* e 14*,
ditos francezes para cabega, grande sortimento
a 6*.
Techincha ailmiravel.
Grande soriimeoto de chambres a 4*600 e 5$,
lences de cambraia para homem a 2* a duzia, di-
tos de linho a 4* e 5*.
Graode sortimentu de roupa para meninos e ou-
tras intuas qualidades que seria enfadooho mtn-
ciena-las.
Fazendas.
Vende-se superior merino preto proprio para ca>
pas de senhora e vestidos a 2*. losirlm da China
a 1*800 o covado. Roa da Imperatriz, porta larga.
Paredes Porto.
Vende em seu estabelecimento tiras e ntremelos
bordados, grande sortimento de corplnhos rica-
mente bordados a 3*, 4* e 5*. S6 o Paredes Por-
lo, ra da Imperatriz no 52; porta larga jonto a
padaria franceza.
Paredes Porto
Recebeu pelo ultimo paquete francez ricas las
granadinas com flores de seda a 400 e 500 rs. o
covado. esli acabando-se, cambraia preta para
luto. Porta larga junto a padaria franceza, a ra
da Imperatriz n. 5!.
Paredes Porto
Vende um compiti sortimento de fazendas
brancas, como sejam madaj olo a 4*500, 5*, 6* e
10, pecas de algodo por barato prego, chita fran-
ceza a 40, 280. 320. 360 rs. o covado, precalia*
muito Tinas a 360, 400 n. o covado, chita ingleza
a 200 e 840 rs. o covado. Ra da Imperatrlz n.
52, junto a padaria franceza.
Paredes Porto
Vende gangas de cor propria para roopa de me-
ninos a 320 rs. o covado, riscado francez fino a
320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52, jonto
a padaria franceza, porta larga.
Paredes Porto
Receben pelo ultimo paquete espartilhos a pre-
guicoso por 39, sao bous, lencos de seda para se-
nhora e boniem a i, rtcos corles de cambraia
bordados de 18$. a 7|, por ltr om toque de mofo,


Piarlo de Feraatabuc Seguada tetra 5 de Heleiul.ro de 18**.
i ... .- ^-.''~r7r7-m~
*

PULLAS CATHARTICAS DE AVER.
Estas pilulas vegetaes s5o a-
daptadas a todos os osos de um
purgante as familias, pois sae
perfeilamente innocentes, e em
Grande liquidacloa dinheiro"
Ka loja earniazem do pavo.
Roa da laiperatrlz u. O de Ga-
fuu dk MU va.
Os (Iodos desie estabelecimento tem resolvido li-
quanto mimares de pessoas con- quidar suas fazendas por presos baratsimos, so
fessam com gralidSo que foram con > Am de apurar dioheiro, e previnero as pes-
cnrarla* nnr alias p mnlpstias soas I06 negociam em pequea escaia com fazen-
cao P nf das' *M **"* loJa e "matera encontrarao um
severas e pengosas nao na grande sorlimeMo por precos que muilo Ihes hio
um S caso em que naja SUSpei- j de agradar, tanto em peca como a retalho, a
tas do mais leve resoltado inju-1 >ber:
rioso por seu uso. Cambraias de forro a 2#000
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
ro a 25 : na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Moreantique branco
Vende-se
Publicamos aqu alguns dos
attestados que temos de curas
notaveis feltas ltimamente.
Um caso notavel de
Affeecao croaica de ligado.
Illm. Sb.
Juiz de Fra, 17 de fevereiro de 1864.
Tendo feito uso das pilulas catharticas
de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um resultado nao espera-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
fermidades do figado e baco, com o uso
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bom, pois tendo desapparecido um grande
engorgitamento que soffria, muitas dores I Laazinkas a OO rs
THEMURO DAS MAIS.
PROVIDENCIA DAS CRIANCAS.
COLLARESROYER,
ELECTRO-MAGNTICOS,
Chamados collares anodinos de 'dektic.ao contra
as convulsdes t para facilitar a denttcao das
criancas, preparados t imventados por Royer,
pharmaceutico da Escola superior de Pars, suc-
cessor de Chereau, membro da academia de me-
dicina, antiga casa boi'illon-laghange, pharma-
eeutico do Imperrdor, chefe dos trabamos chimi-
eos da Escola Polylechnica, director da Escola
de Pharmacia de Pars, e membro da Academia
Imperta! de Medicina. Ra Saint-Maitin, 225,
defronte da ra Chapn, em-Pars.
A hygiene a sade.
A sade a vida.
S M1S.
superior moreantiqoe branco par* Quantas criancas nao venios cada dia suecum-
ves idos de noiva a 25500 o covado, pecbmcha : bir as dores da primeira denlico I ? Qoantas au-
na loja do P*wo na rna da Imperatriz n. 60, de cias e quantos tormentos para as tristes mala, que
Gama & Silva. vem se arrebatar, depois de tantos cuidados, de
Percates com mofo.
Na loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com Hndlssi-
mas cores para vestidos de senboras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
lanas vigas, o objecto querido de sua ternura 11
Quantas vezes nao tem ellas sentido a ineficacia
dos remedios empregados, taes como brinquiohos,
cnarope de denticio, etc., cujo duro contacto dos
primeiros irrita as gengivas e cansa Inflaramacao
as membranas mneosas. e cuja accao nulla fazia
Ontre objectos.
1 Vindos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado n*16.
Sapatinbos deselitn braoco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no tama-
nho dos sap.itinltos.
Outras mui finas de o da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de flo da Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
I Ligas de dita para senhoras e meoinas.
i Pentes de tartaruga mui fortes para des-
embarcar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Garteiras com apulhas.
Agulbas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e pretos.
, Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linbo proprias para
Rival sem segundo 1 Liquidado das peckinchas
Rea do Queimado ns. 49eS5, loja de 0 arnViZeni dl V&TA,
miUdezaS de IrCS pOllaS, esl quei- O proprictario da grande loja e aromen da
mando ludo hoiu e barat, quem qni-! Araril5;
. .'"... menos 2(
zer ver e admirar vcnltan a loj.t do
Bigodinlro.
Caixas de papel amizade. e sem ella Uso e pautado
a 600 rs.
Grozas de bo!oes de louca praleados fazenda mo-
derna a ICO rs.
Duzias de penna de ac fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranca de lila lisas e de todas cores a
40 rs.
Escovas finissimas para limpar denles a 240 e
320 rs.
Pecas de fita de eos estreilas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pecas de cordao para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
Baralhos muilo linos para voltarete a 200
240 rs.
Latas com superior buha a 200 rs.
liquida-se pelo baratissimo preco de 360 rs. o co- i desesperaco s miis ? Achar um meio fcil de ap
vado : isto so na loja do "
n. 60, de Gama & Silva.
vado : isto so na loja do Pavo'rua da Imperatriz pilcar o fluido elctrico para alliviar os soffrimen
sobre a regiSe do figado e costas, dores de
cabeca, inchaco do ventre, nSo podende
deitar-me seno do lado direito, isso mes-
mo procurando posico para ter socego, bo-
je me acho livre d'esse padecimento ; como
por aqui anda as nao haja, eu como tenho
este proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-me alguns vidros, e o custo elle lhe sa-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que Uve occasiao de experimentar ;
em um ataque de guellas que teve tima
preta que com elle curei, faco uso d'elles
as tosses em minha familia sempre em
o covado.
Na loja do Pavao.
Vendem-se laazinhas transparentes para vesti-
dos sendo das cores mais modernas que tem vindo
ao mercado pelo baratissimo preco de 200 rs., ditas
com palminhas de seda a 240 rs. : isto s para II-
quidar, assim como laazinhas mocambiques com
os mais bonitos padrSes a 240 rs.: i;to na loja do
Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indio nos a 3$
toa e prevenir as convulsoes, como tambem todos
os accidentes que resultara da primeira denlico,
tal o filo que livemos em vista alcancar. Ha
muitos seclos que se punham no pescoco das
criancas collares de mbar amarello para preser-,
va-las e cora-las de convulsoes, tmpregavase pois ; J I0> receoeu um OonttO
bom resultado, e por isso que peco para! ?e poro: Pav5 roa da
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenho
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
desde muito tempo a electricida'de medica sem sa-' fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
b-lo, pois que o mbar iodo elctrico. E" evi- j douradas, madrenerola e lartaruRa, as quaes
dente que este efleilo saudavel repousa sobre a ac-1 e cio da electricidade, que sola o mbar esfregado i "wo senO venaias em Olla I0J3 por pre-
pelos raovimentos do corpo da crianca. Esta in- i Ws commodOS ; assim como boas e bonilas
fluencia consunto do fluido elctrico, por iraca fitas de gorgorao achamalotado, proprias pa-
qoe fose, prodnzia efleitos curativos proporciona- j ra ditas fivellas.
Jendem-se os mais lindos cortes de ves^^^ Oenloa de peneira e de outras
danos leudo 7 i|2 varas capa corle sendo fazenda ". gL ^ft^lSSi^nm^k fabr?ca* BBBMfcdJE. s
transparente de novosgostos que servem at para "5*H* n. / f ., appucar a nara
b4ile/e partidas, vendiese Jelo bara.issimo Ppre-! &*%& *afc!tf J
50 de J0 cada um por ter-se comprado urna gran-
_ ditos.
Caixas com linhas de novellos grandes I rascs ^ macaca peruia muito fino a 200 rs.
para crochets. !oors.e garral,"has com agua de Colooia a
Trancellim de borracha preto, redondo. | Frascos "grandes com superior agua de ColoDla a
Bonitas flvellas graades de aeo,
douradas. nadreperola e tar-
tarnga.
A loja de miudezas ra do Queimado
sortimento de
gomas pessoas, ia d i ,mt e g e
resultado; sou btdoorojeandeoda
De V. S. attensgPs.ar
Francisco FEBREArEBAit
Rheuoalismo e ataques hemorrhoidaes.*
Illm. Sr.
Ouro-Preto, 30 de marco de 1861.
Posso certificar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
que j bavia soffrido ha annos) e soffrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e de
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, e
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sultei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doulor,
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas pilulas e por minha conta principiei a
toma-las, e sem as inalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : portanto sao para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado ;
isto em abono da verdad e. Sou
De V. S.
Amigocerto, venerador e obligado,
O brigadeiro
JOAO RODBICIJES Feu de Cavalho.
Oastrite.
Ouro-Preto, 29 de marco de i 864.
Attesto que tendo feito uso, aconselhado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
fiquei perfeitamentc bom de urna gastrite
que soffria e que privava-me de andar aper-
tado, boje felizmente nada sinlo.
Augusto Gollatino de Mello.
Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
S le im para salas
Pechincha na loja do Pavo.
Vende-se a mais lina silezia de algodao fazenda
sidade dos efleitos elctricos do mbar por meio
de fios conductores que distribuem as correnles
d'um modo suave e continuo. Mr. Royer o in-
ventor de duas especies de collares : 1* dos colla-
res anodinos de mbar eleclro-magneticos; 2o dos
collares compostos de diferentes melaes com cor-
rente voltaica. Partindo desle principio de physl-
ca bem conhecido, qoe a intensidade d'uma cor-
inteiramenle nova no mercado proprias para saias, rente galvnica esl em razo direila da superficie
camisas e roupas para meninos sendo fazenda su- dos elementos que compoem a pilla, os collares
perior ao madapoio francez e vende se pelo bara-, Royer, chamados anodinos electro-magnticos d-
lo preco de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo em signados e graduados por oito nmeros dilTerentes,
peca com cincoenta e tantas varas, islo grande possuem as mesmas propriedades elctricas, com
pechincha : na loja do Pavo ra da Imperatriz n, \ esta s differenca que o effeito curativo esta subor-
60, de Gama & Silva. i dinado ao tamanho dos elementos que os com-
I ptirnv \p <(<]/ n \ l p5em, e por coneequencia quaniidade limidada
Lentos UeaCOaU 1# d'eleciricidade que engendrara, d'onde se segu
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-! qUe quanla maior superficie apresentam as perolas
mens e senhoras a Ig : na loja do Pavao na ra 0u elementos, tanta maitr quaotia de fluido elec-
Sualldades, para quem soffre
vista.
A' loja de miudezas ra do Queimado
n. 16, tambem recebeu oculos de peneira
640 rs.
Caias com 12 fruscos de cheiros muito finos a
iJIOO.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Dnzia de .abneles pequeos rom cheiro a 700 rs.
Agua dentifice superior qualidade a 800 rs.
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal o outros a
1,8200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roupa
a 300 rs. *
Frascos com cheiros de todos os precos a 160,200.
240 e 320. '
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias muito finas para senhora a
4800.
Gollinhas muilo finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
com vidros Claros e escuros, para quem sof- Pee-as de fita de laa para debrum de vestido, com
fre da vista, assim como ontros de armacao I n.,,() varas a 60 r5-
de aCo, sonidos em graos. D'^ f blCos
Coroas e tercos de cornalina.
superiores, para acabar a 600 e
falta de apetile.
Qw*-Preto, 24 de fevereiro de 1864.
Sendo en alectado do figado ha muitos
annos, e ltimamente soffri falta de apetite,
hoje dou gracas a Deus por achar-me sao
e perfeito com o uso das pilulas catharticas
do Dr. Ayer.
Antonio Be.nto Vigiha.
Gnirs&pacn, dores de cabeca.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
Atiesto qe achando-me atacado de urna
forte constipago que trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri hsrrivel-
*ente por espaco de quatro dias; ento
um amigo acotiselhou-me que tomasse pi-
lulas catharticas do Dr. Ayer: com ellas fi-
quei sao e completamente restabelecido em
tres dias, de sorte que estou no firme pro-
posito de-aconselhar o uso das ditas pilulas
a todas as pessoas que forem aneciadas de
eoBstipacoes.
Acostinho Jos da Silva, negociante de fa-
cen das.
(rrilaco do estomaga.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atiesto e juro, se necessario fr, qoe. sof-
fcendo ha muito tempo excessiva iwitaclo
de estomago, pouco apetite e difSoil diges-
to. d'ella tenho experimentado sensiveis
mettwras depois que tenho feito uso -das pi-
lulas atliarticas do Dr Ayer.
Antonio Hermogenes Pereira Hopa.
Lombrigas.
Ouro-Preo, 28 de mai ca de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
rano embregadas com grande vantagem por
mim em urna menina" de dez annos .que
soffria de vermes intestinaes, notaado-se
que os symptQBias que ento apresenlava
eram de molestia bastante perigosa.
Raymi'koo Nosato de S. Thiago, pharma-
ceutico.
Netralgia.
Urna carta do ttlm. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
ao hombro e as costas, tomei urna infini-
dade de remedios sem achar alivio algum.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lengos brancos a ''1$.
Vendem-se duzias de llneos brancos finos a 25,
ditos fiuissimosa imitado de Moho com duas bar-
ra sendo orna de cordo e outra matizada fazen-
da que sempre se vendeu a .'5 e torrase a 25 i 00
trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn-
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes collares, pela sua disposicao flexivets e
portatels, podem-se por constantemente no pescoco
das criancas. Urna rede elctrica cobre sem ees-
sar as parles doridas que sao modificadas lenta-
a duzia : na loja do Pavao na ra da Imperatriz 15S1S? ""' sacudidur.^ un> coromocoes, e pro
n. 60, de Gama & Silva. i e?L
Assl i acha-se reunido com o antigo procedi-
uma cura rpida impedindo as convulsoes.
. naMiii acha-se reunido com o amigo procedi-
Vs esvartunos do Pavao\maao d?s co||ares de **effl , es segura da electricidade medica. Os collares gal-
A 40, op 6 00. I vano-magnticos de metal comp5em-se de peque-
Vendem-se os mais superiores espartilhos com as perclas de dous metaes diflerentes, traversa-
as competentes filas para apertar pilos baratissi-, des por fios conductores que formam assim pe-
rnos precos de 45. c e 65 por ter chegado urna i quenas filas voltaicas d'uma forma elefante, porta-
grande porgao para a loja do Pavao: ra da Im- i til e flexivel. empregados com reliz successocontra
peratnz n. 60, de Gama & Silva. as convulsoes, os torticolis, tosse nervosa, losse
(.ailllirailis de SalptCOS a 3S convulsa, etc.; possuem as mesmas propriedades
Vendem-se superiores cambraias francezas cora e empregam-se indistintamente nos mesmos ca-
salpicos brancos e de cores tendo 8 i|2 varas cada'
peca pelo barato preco de 35, ditas escocezas com
salpiquinhos mmdinhos toda branca a 45 : na lo-
ja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Tartalana branca a 64" rs.
Vende-se tarlalaaa branca muito fina a 640 rs. a
DA PRIMEIRA DENTICO
E da ulilidade dos collares Royer electro-magnti-
cos para facilitar a erupcao dos dentes do leite.
Em poucas paiavras explicare! o que succede
na primeira denlico, fazendo algumas observac/--
queserviro de guia s mais de familias, qoe pa
sua tenra affeicao exagerara a miudo os perigos
e
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes estao
a disposicao dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dita loja: na ra do
Queimado n. i6.
Esponjas Anas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
Fitas finas de sarja da mais estreita que
ba at a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja htvrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de bot5es pequeos pretos para caiga a
varas de cordao d'i espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20 jardas a 40 rs.
Pecas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muilo fortes e superiores a
35500._______________________________,
AGWAlM.
Colieiras de marroquim, com cascaveis
e sem elles.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se.colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascaveis, ou sem elles
proprias para caes e cutres bichinhos.
Penitas nf lezas de ac e doaradas.
No novo soriimento de peonas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
usas e lavradas, pa-; tambera outras de metal dourado e bicos
droes igualmente novos e bonitos. mu. i^m acabados, e por essas boas e ne-
Idem de gorgurao de seda acbamalotada, cessarias qualidade os seus acreditados fa-
e muito encorpadas, para cinto de fivellas bricanles Perry cv C, asrecommendam aos
grandes. ^ I entendedores'1 apreciadores du bom, valen-
Idern de seda preta e de outras cores pa-1 Q mesmo a differenca que ha no preco de
ra n,. ,-uar vestidos, colleles, palitos, etc. umas para oulras> por que estas se loin
vara, ditas de todas as cores a 800 rs. a jara, di- JJa dentado, a qual em definitiva urna operacao
'tas de salpico a 15, dita lisa a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na ruada Imperatriz n. 60, de Ga-
ma A' Silva.
0 bramante do Favo.
Vende-se superior liramante de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de hnho muito su-
perior para lences, toallias e seroulas a 640 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavao na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Percales lisas do l'auto.
Vendem-se as mais lindas percales de urna s
eftr a 400 rs. o covado: na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,500 i
Vendem-se meias para meninas de todos os la-,
manhos a 25300 rs. a duzia, ditas de seda prela
para senhoras a 800 rs. o par, ditas inglezas para !
homem a 55 a duzia, isto na loja do Pavo na ra I
da Imperatriz n. (G, de Gama & Silva.
Cortiaiidtt para amas.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato preco de i 15 o par. Ditos bordados muito ri-1
eos a 245, colchas de fuslo para cama a 35500 e
6z> : na loja 4o Pavo ra da Imperatriz o. 60, de
Gama & Silva.
Tiras bardadas ntremelos.
Vendem-se tinissimas tiaas bordadas e ntre-
melos por preco baratissimo, na loja do Pavo rna
da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Chales a 3500
Vendem-se chales de merino liso, teoflo de todas
as cores e pretos, pelo baratissimo preco de 35500,
por haver grande porco : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva. RIVAL
Oa balees do Paria a 20500, U 3*300 wm j^ TWr
Vendem-se os melhores baloes de arcos ameri- i&Ki^K (9mZi\M %J ^ lili
canos, sendo com 20 arcos a 25500, ditos com 25 Roa do Qlielniado D8 49 e A 4
f?!.3^ d!H CtJra^ ara? a 3*5^d,l0,s,para <*ottnui a vender .odas as miud'ezas qne abaix
SSSSf ieJd! VimiD*0S a 2t5,e SU" *'>" Por preos admira veis. q
baloes derramante e maree ina com | Maseos de p,,IM) ,ixados p,ri deQts m f&
1 Espelhos de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Booets de oliado para meninos a 15000.
da natureza.
A mor parte dos desarranjos que sobrevem
sade das criancas tem por causa o trabalho da
primeira denlico. Quaodo o dente faz esforco
para shir, declara-se calor as gengivas, a saliva-
cao volta-se mais abuudante, o somno agitado,
ha febre a miudo, e em geral sobrevem a frouxi-
do do ventre, e s quando este ultimo symp
toma nao toma um carcter violento mais bem
avoravel que damnoso. Sendo sujeito a compli-
carse com outras affeicdes o trabalho da denlico,
necessario, em quanto durar, por a mais extre-
ma e continuada aitenco na sade da crianca ; e
desde que se nolem os ltimos symptomas que aca-
bamos de Indicar, ser urgente consultar um me-
dico.
Estes collares vendem-se na loja do Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7.
mmmmm mmmm kkk*k
g!PH)VILL R S
Cea loja i ra do Cre>po n. 17.
Recebeu de Pars sedas em corles mui- wa:
to superiores e bellissimos padroes, e 1
I chales de renda pretos para 105.
tiste importante estabeiecimento torna- mt
se recommendavel ao bello sexo pela va- 1
I riedade de fazendas superiores e bellos Wt
g gostos
m f roteja o bello sexo ao Villar ;
I e veriio todos a prosperidade.
cm de laa igualmente sor ti el as em cores
c para os mesmos fins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
soutembarques. vestidos pretos, etc.
Novas e lindas guarnices para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e modernissima.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores.
nam
mais duraveis na continuacao de escrever ;
assim pois quem deltas se quizer utilisar
compra-las a diheiro a vista : na ra do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas e sem ellas para
cortinados.
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, todas de novos e bonitos
desenbos, cuja commodidade do preco est
em relacao a largura : acham-se ellas a ven-
da na ra do Queimado ioja da Aguia Bran-
e
m resolvido v-nder suas fazendas por
20 por ceuio do oue em qoalquer ouira
pane por ifso venham ver as fazendas e se admi-
ren! dos precos, a saber :
Cortes de eaabraja com barras.
Vendem-se bonitos corles de cambraia bronco
com Parra- de (rferentps cores pelo baratissimo
prego de :. ca-ia me.
Caabraiai brancas.
Vende-se cambra a brinca a 35, 35500, 43,
45500, 55 p 05 a peca, e de outras mais ouaO-
dades : na ra da Imperatriz n 50.
Brrtanba de rolo.
Vende-se bretanha de rolo com 10 varas a
25800, esta sr acabando esta pechinelu : so na
loja da Arara, de MendesGuimares.
Lazi libas.
Vendem-se as mais modernas laazinhas chica-
das pelo ultimo vapor, leudo padroes muito b- li-
los se vende pelo baratissimo preco de 240 rs. o
covado, fazenda que em < utra parle se vende a
400 rs.: na loja e armai*a da Arara n. 56.
Chitas.
Vende-sc grande porcao de chitas sendo escoras-
e claras por baratos preces a 240, 26o, 580 3o
rs. o covado, ditas percalas (loas a 360 e 400 rs. o
covado, multas mais de oulris precos.
Cales dr merino.
Desta fazenda ba um grande sortimohlo d? cha-
les de inciin eslampados cores muilo delKdas,
eesl se vendendo ptlo barato preco de 25 cada
um, isto para acabar.
Colchas ile fuslo.
Vendem-se colchas de fusiSo de todas as cores
a 55, ditas de damasco a 45, ditas de rfcha a
25240 e 15900 cada urna : s Lourenco Pereira
Meudes Guimares.
Madapoio.
Vende se madapoio a 45500, 55,65500, 75.
/5oOO e 85 a peca, enfesiado se vende com 2
jardas a :i5,35500 e 45500 : na ruada Irapera-
triz n. 50, Mendes Guimares.
Soutembarques.
Vende-se sontembarque a 59, 65 e 75, riitos
pretos de grostlenaples a 185, I e 205, e capas
o mesmo preco.
Cambraias de cres.
Vendem-se cambraias de cores sendo fin-.
320, 360 e 400 rs. o covado.
Casemiras.
Vende-se casemira com listas a 25:.'00 e 28C0
o covado, e mescladas a 35 : s Mendos Guima-
res.
Grande liquidadlo de fazen-
e roHpa 'eira aaeio-
na ra da Impera-
u. 72, loja de Gni-
! a
das
nal,
triz
maraes & Iranio.
Botoes para os mesmos fins, sendo pre- tos de seda maiores e menores, enfeitados Jg paciencia ou curioso entreteni-
cauda, sendo bastante grandes a
do Pavao, ra da Imperatriz n.06,de Gama &
Silva.
As caautiiaba do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camimrhas borda-
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais
Ditos de conro superior fazenda a 15500.
Frascos com superior tinta rocha a 240 rs.
Meladas de bnha froxa para bordado a 20 e 60
Caixas com 100 euvelopes,fazenda fina a 600 rs.
modernas que tem vmdo ao mercado a 45500, di- Grozas de pennas de ac, fazenda superior a500rs.
tas com manguitos, para acabar, a 15; ditas pre-! Grozas de botdes maureperola tinos a 500
tas com manguitos para luto a 15800 rs., mangui- e 040 rs.
tos e golinhas pretas a 15, finissimas golinha* de! Caixas com 30 novellos de linha do gaz a 700 rs.
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de sorti-
dos tamanhos.
Lonetos de dous vidros com aro de ac, bfalo
e tartaruga.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16. recebeu um bello sortimento de lo-
netos e ocelos de vidros com armaco fina de
ment.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
quedas diversas pinturas dellas se formam
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
desenhos que acompanbam. Na verdade
esse um deleitare! en retenimento rom o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
LOJA DO BEIJA FLOR
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo telligencia. Os apreciado!es duijam-se
por precos razoaveis: os pret-Videntes diri- ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
jam-se a esta loja na ra do Queimado n. 16. ca n. 8, que 661 So satisfeitos.
Bonitos enfeiles para smlioras.
A Aguia Branca acaba de receber un no-
Na ra do Queimado n f>3. vo e lindo soriimeno de enteites os mais
Tem recibido um sortimento de cruzes que se modernos e gostosinleiramente agradaveis,
oSneiiSd0' de dV"S0S 8S10S; QUm tin e como seu louvavel costume os est ven-
Teodo recebido variados sorlimentos de voltas d?n.d? baratamente a quem com dinbeiro s*
de aijolares de diversas cores, enfeiles para se- dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
nhora de diversos gostos, e mais barato do que Branca n. 8
em qualquer tang ieias A(, ,u papa senhora8
Vende-se faceas e garios de cabos de balance de Vendem-se na ra do Queimado, loja da
um boto a 55200 a duzia, ditas de dous botoes a Aguia Branca n. 8.
65500, diu para doce a 55100, ditas de cabo preto : Mili iihkc-i
a 3*200, dius de cabo branco, rolico e cravado a M .^ n ^' ,
35000. Na lo;a da Aguia Branca acha-se a venda
Tem recebido variados sorlimentos de balaios o papel com composico para dar fim as
para meninos de escola, de forma de peixiohos, moscas, sendo 0 modo de usar facillimo, e (1
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a eff();tft e(Traz mf.lha-^ n nanpl p rlftiia se
vista bem se pode apreciar, e tambem serve para l0, mdZ m("ua^e papel e ueixa se
o leilo do hospital portoguez : las para botar de CaT n um pratO, e nelle pousando as mos-
diversas cores a 75 a libra : so no beija-fior. cas, entristecem e morrem. Cusa cada fo-
2scovas para roupa. ; Iba 40 ris
Os pnprielarios r-\c eslabelecimenlo feo *c-
SOlvido liijuidar suas fazendas por precos bara:is-
sinios, so com o fim de apurar dinbeiro ; apruvel-
lem as pechinchas.
Chitas largas francezas a 260, 280,300 e 370 rs.
o covado.
Percalas finas com lindos desenhos a 3C0 44C e 500 rs. o covado : islo na loja de Gn a lies
Ai IrmSo, na ra da lotpi ra rli n. 72.
Laaxinhas de qoadrinhos e de li>irinhas. sendo
de hndisMmos padrd>? a 220, 240, 280 e 320 r-. o
covado : vendem-se assim barato p-la grande por-
co que tem.
Cliales de merino estampados a 2-sOOO,
Dnos de merino liso a 35800, 40 c 55, dito- es-
lampados a 65500, 75, 75500 e 85.
Ricos cli les de renda
Chegou pelo uliimo vapor francez um grsr-.'e e
variado sorlimenio de chales de renda pret >s, >in-
do fazenda inteiramente boa, e vendem-se por |re-
cos muilo razoaveis : islo na rna da Imperatriz n.
72, loja de Guimares i Irmo.
Cassas fraiceas.
Vendem-se cassas fiancezas. nhfasend: Hi-
to lina e padroes inteiramente in'- a 280,. o e
400 rs. o covado, cotes de cambra-- h barias
sendo de cores e brancas, pelo barato 1 reo de 35,
35200 e 35.5OO, ditos de chitas a 25, 2cV:', -5 e
35500.
. Vende-se um grande sortimento de gollinbas
para senhoras e meninas pelo barato preco rte!20,
400 e 500 rs. cada nina ; ludas estas fazejwas se
vendern por precos mais baratos que#Tncutra
qualquer parl : islo s na ra da Imperatriz n.
72, loja de Guimares & Irmo.
Coxines de las de todas as cores a 45500 e 55
cada um, sendo ao ultimo goMo, na loja de Gui-
mares i Irmo, na ra da Imperainz n. 72.
' rtes de casimiras
Vendem-se cortes de casimiras a 25500, 35 a
45, ditas muito linas a 65, 75 e 85 : islo na loj
de Guimares Irmo, ra da Imperatriz n. 72.
l\0 MM
de fazendas baratas de Santos
Coeilw, ra do Queimad < n
19, vende se o seguinte :
Lences de panno de lioho a 25200.
Ditos de bramante de linho de um s panno pele
baratissimo preco de 35200.
Loberas de chita da ludia a 254C0.
Pecas de cambraia de salpicos branca e de rr
com 8 1|2 varas, pelo baratissimo preco de 45500.
Pecas de cambraia adamascada com 20 vara;,
propria para cortinado a U5-
Baloes de arcos a 35, 35-jOO e 45.
Lencos de cambraia brancos pequeos, a dnzia
25000.
Ditos ditDS de dita Anos, a duzia 2*600.
Bramante de linho tino com 10 palmos de largu-
ra, pelo baratissimo preco de 25400 a vara.
Atoalhado de linho a vara 25800.
Dito de algodAo 25.
Algodao entestado com 7 l|2 palmos de la-gun
a 15200 a vara.
Pecas de brelanha de tolo cera 10 varas propria -
para saia a ''(0.
F de linho liso lino, vara 800 rs.
cambraia branca l-ordada a 500 rs., calcinhas para
menina a 640 rs., romeiras de fil cambraia
branca bordada a 15000 : na loja da Pavo, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortee 4e percales.
Ricos cortes de percate cora barra, tendo o com-
petente casaveque a 65. dalos de la a Mara Pia a
65, ditos de cambraia transparente com barra
bordada a la a 25 ; teto se vende na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz a, O, de Gama & Silva.
PaleUU petes a <3
Vendem-se superiores palelots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-rasacos a
125, superiores calcas de casimira de cor a 75 e
05, di las pretas a 65, 75 e 85, palelots de raeia I '"
casimira a 55 e 65, ditos de casimira a iO, calcas Xa
de meia casimira a 45 e 45500, dita de brito
braoco de linho e de cores, coletes de todas as
Dr, angustia, tormento sao paiavras for- qoaiidades. Todas estas obras se vendern por
tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
frido: ltimamente tomei as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer. SO faz oito dias, e es-
tou completamente resfabelecido; ha tres
das que nao sinto a mais leve dr no hom-
bro nem as costas.
Estas pilulas acham-se venda as prin-
cipaes boticas e drogaras do imperio, e no
Rio de Janeiro, ra Diroita n. 15
Vende-se na ra Direita ns. 12 e 76 e
Hospicio n. 40.
P. MAURER i C,
Boa \ova 18.
preco muilo era conla, s com o fim de aparar di
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
fueutit brancas na leja do Pavia
Vende-se ora grande sortimento de madapoloes,
chitas, algodozinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do qne em outra
?ualquer parle, sendo a dinheiro a vista, na loja do
avo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Caixas com superiores brelas de cola a 40 S8 rs.
Pecas 4e fita branca elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para enfeites de vestidos a
40 re.
Baralhos dourados superiores qualidades a MO rs.
Novellos de linha com 400 ardas a 80 rs.
Luros para-assentos de roupa lavada a 100 rs.
Pares 4e botdes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superiores qualidades a
400e 15-
Caixas de pennas de calligraphia, fazenda boa a
Massos ostn superiores grampos a 30 rs.
Pares de patos de tranca e tapete a 15500.
Caixas cotn superiores agolhas a 240 rs.
Libras de la sorlidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rodinhas com allinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almaco a 25400 e 25800 rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15.
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs.
Duzias de facas e garios de cabo preto a 35000.
Talheres muito fino para criancas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
Ditas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
FrascOs com superior banha a 240 e 500 rs.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Vende-sc escovas para roupa muito finas com Aguia Branca n
diflerentes gostos a 640 e 15, ditas pira dentes a
120,240, 320 e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se paulado papel e caixinhas a 680 rs
dito de cor a 700 rs., e enmvelopes a 640r.. a ca
xinba.
Dito com salpicos a i i.
na ra do Queimado, loja da c,,,.., de |inho ,oai a vara y^oo, 6,500.. 95.-
8.
Ferros para eagommar
Vendem-se caixin'ias coolendo o mais completo
sertimento de ferros para engommar, encrespar
babados, pafos e toda a roupa de senhora : na rna
__________Xova u. 24.__________
Viuhos do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de urna duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. Luiz ; tambem
tem auwretas de dcimo encapadas com superior
vinho, barns de o* e 10* em pipa : na roa do Vi-
cario n. 19, primeiro anda/.
Diversos brinquedos e enlretenimento
para criaocas.
A Aguia Branca na ra do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelhos de metal, louca pinta-
da e porcelana doorada para almoc e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se venilem baratamente : na ra do
Flanella branca lina a 600 rs o covado.
Dita de cores a 880 rs.
Ciles de algodaozinho de lindos gostos, cce 15-
covados, pelo baraiissimo preco tic 55-
Madapolo fino largo a >5 e 105 a peca.
Esleir da India de 4,5 e 6 palmos de largura,
propria para forro de sala, por menos preco do que
em ontra qualqoer parte.
Neste armazem tambem se enconlra om grande
sortimento de roupa feita e por medida.
Mil
s
C
Queimad >, toja da Aguia Branca n 8.
Hfias pretas de seda para SeBROraS a Veio pelo ultimo vapor um completo sortimeDlo
HOfi i-i a nar i de flvelas e sintos para senhora, e se acham vn
1 u res w par. 1 da ^ rua da imperatriz, nova loja de miudezas de
A Aguia Branca quer acabar com a por-: Dias A c.; assim como se vendem ricas fitas pro-
ejo de meias pretas de seda para senhoras,' priamente para cintos, por precos que as Eimas.
e apesar do muito maior prevo que lbe cus- Sras- no dei*."ao comprar tas objectos an-
;n i.i __.- j- __j_ I Caixas com lamparinas para 3 mezes a 40rs.
ICOS Ctales prelOS de retta. Varas de (.abado do Porto a 80 e 1 rs.
Chegou pelo ultimo v. por francez um grande e 1 Cartas de alfinetes francezes a 100 rs.
variado sortimento dos mais ricos chales pretos de Quadernos de papel pequeo a 20 rs.
Barate para acabar.
Na praca da Independencia n. 39, vende-se bor-
zegulns para homens a 35000, 4000 e 55000,
borzeguins para senhora 25000, 35000 e 45000,: veitarem a quadra e dirigirem-ie rua do
sapatoes de_hierro para homens 45000, wpatos Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
laram e o bom estado em que anda estao,
comtudo esl resol vida a vende-las a 5(0
ris o par, a fim de que ninguem mais calce
meias pretas de algodao, agir pois apro-
tes qoe se acabem.
Vende-se a taberna da rua dos Assoguinhos
n. 20; a tratar na mesma.
Sola.
Vende-se 450 meios de sola de boa qualidade ;
a tratar na rua do Queimado 0. 53, lojo de ferra-
gens.
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles muitos de punta redonda a iniucao de man-
teletes e muito- com o centro de cor, e vende-se
por precos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, rua da Imperatriz 0.60, de Gama & Silva.
Boraouls de renda na loja do pavo.
Cbegaram os mais ricos bornouts de renda e se
vendem por baratsimos precos: na loja e arma-
zem do pavio, roa da Imperatriz o. 60. de Gama
A Silva.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo dourado, a 80.
Vende-se ou permuta-se por urna negrinha
de idade de 8 a 10 annos, nma eserava parda de
20 annos, bonita Ugora e sadia, engomma e faz
todo o servico de urna casa; ao pretndeme se
dir a razio por que se faz este negocio : na rua
do Brum n. 56.
Vinho do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do & C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
de tranca 15000, sapaios aveludado 5000, bor
zeguins para menino, com pint de ferro a 25000,
borzeguins para menino 45000. borzeguins para
crianca 500. ____
avariado.
Francez barrica 55000
Portland idem 85800
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland idem 125000
No armazem de Tasso Irmos caes doJApollo.
---------rmmr---------
Vende-se a taberna da rna de Fogo n. 32, pro-
pria para qualquer principiante por ter poucos
rfunaos : a tatar na mesma.
bem vender as brancas a IJ o par, e des-
tas o nico defeito estarem um poco tri-
gueiras,
Laas para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na rna do Qoeimado n. 1 vendem-se superiores
lias para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
ea que se acabem.
CERVEJA B48S
em barril.
Vende-se a 200 rs. o copo : na rua do Impera-
dor n. 57.
ARMAZEM ALLIAXCA.
Vendem-se quatro rmateos com todos os
j commodos para recolher gneros, sendo dous do-
lado direito do rio salgado, porto carnaobinln, o-'
dous do lado esquerdo do mesmo rio, porto de-v
Guararapes, cima da cidade do Natal duas e n eia-
legoas, para onde afflnem genero: de eiuoriacao-
em grande escala, a sao embarcados i pran'ha-
em navios de alio bordo, que com fnrihdado vfu>
aquelle porto ; distando da cidade de S. Jos qoa-
tro legoas ao sul, e da villa do Cejri-meirim cinco
legoas a o norte, leudo bons cam mitos para carros.
e bom pasto e agua para aniones ; o que ludo se
vende por precoscomraedos : quem pretender d<-
rija-se a Cooceicao de Gnararape*, qoe achara."
com quem tratar._____________' *
Os donos da taberna sita na rua do Bemfica;
n. 29, esquina dos Remedios, leo resolvidu ven-
de-la em razio de um estar doente, o -qual vai a
Europa tratar de sua saude, cuja taberna esla
bem afreguezada para a trra, e propria para
principiante : quem se achar habilitado, pode ir,
tratar na mesma a qualqoer hora do dia.
)

Vendase tres casas terreas na villa do Cabo,'
sendo orna com esubelecimen'.o ; a tratar nu pateo
do Terco n. 139, i. andar.


FTv
JH
>
i
i
i'.
larlo e Peraanfemco seinmfa le** t* As Mctnb
N. 11Ra do Queimado-N. 11
LQJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegou a este estabelecimenlo urn grande sortimento do cortinados bordados para
camas fazenda de muito goslo.
Chales de guipii muito Baos para 2i*, 25* e 30*.
Collas de seda superiores de diversas cores para camas de noivas.
Colxas de laa e seda para cama tambem de bonitas cores.
Roloudes de guip enfeilados com o melbor gosto.
Setim de Paris bella fazenda e de bonitas cores para vestido a 700 rs. o covado.
Moureantl'iue brauco e preto, grosdenaple preto e da cores, pannos pretos de todas
as qualidades, ditos aiues.
Caseraira preta e de cores, merino preto, siltstrina, borabazinas, alpacas pretas, e
lia preta para lutos.
Malas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de 4* a 11,5.
Bros de linbo de cores tinos a 1*800 a vara.
Chapeos e chapelinas de palba de Italia para senhora, manguitos bordados, chapeos
de seda para homem, chpeos de sol de seda, esguiao de linho, cambraia de linho, breta-
nltas, silesias e umitas oulras fazeudas que se veadem por coramodos presos assim como
tambem
Esteiras da India para forrar salas
O
r-
2
J. VIGNES.
X. 55. Ri:.i DO IMPERADOR X. 55.
Os pianos desta autiga fabrica sao hoje asss conhecidos para que seja necessario insistir sobre a
toa superioridade, vantugense garantas queotferecem aos compradores, qualidades estas incontesla-
eis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
smado uiu teclado e maehinismj que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
nanea falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente raelhoramentos importau-
lissimos para'o clima deste paiz; qoanto s voies, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores. ,,,.,,,
Fazem>e conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
corre-ooudente de J. Vigoes, em cuja capital forara sempre premiados em todas as exposc"es.
No mesrao estabelecimento se achara sempre um expleodido e variado sortimento de msicas dos
memores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendida por
precos commodos e razoavels.
CONSULTORIO MEDHM1KURGIG0
DO
DR. PEDRO DE 4TTAUYDE LOBO MOSCOSO,,
Ui:uil. PARTGiaO E OPERADOR.
3Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso da consultas grainitas aos pobres todos os dias das 7 s 11
ooras da manho, e das 6 e meia s 8 boras da noite, excepgao dos^ dias santificados.
Pharmacia especial Ihmeopathica
No resmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
uibos avalaos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos presos seguales.
Carteiras de i2 tubos grandes. 12#000
* de 24 tubos grandes. 18^000
de 36 tubos grandes. 246000
> de 48 tudos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo a\ulso ou frasco de tintura de meia onca 10000.
Sendo para cima de 12 custaro os precos estabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
uranios.
A melbor odra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jah<-
doas grandes volu'mes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do L)r. Hering........... 101000
Repertorio do Dr. Mel Moraes............ 60000
Diccionario de termos de medicina........... 30000
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam por
uta'.'j de sere.n novajnente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
te a i jiros, energie >s e doradores: ba ludo do melhor que se pode desejar, globos de
verlileiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservarlo, tintura dos mais acredi-
t i >s estabeleetmeotos europeos, a mais exacta e acurada preparagao, e portanto a maior
Niergia a certeza ora seus effeitos.
Casa de saudtt para eseravos.
U :cebe-se eseravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
^p.^-a 1), p ra o que o annunciante julga-se suficientemente habilitado.
O ral tinento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
taaccionaodo a casa ha mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvtdar, qte podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doeotes.
Pagare 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
Asoperacoes ser) previamjnte ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedirr o annunciante.
AO RESPEITAVEL PUBLICO
A tabella abaixo publicada serve de base de precos-,
tanto deste armazem como do armazem progressivo pa-
teo do Carino n. 9, principal armazem ra do Impera-
dor n. 40.
Pazem sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
gentaos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraran! os proprielarios dos tres grandes armazens, reunir todo os seus estabeleci-
mentos em um so annnncio, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-
tnos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um prego, e na ocoasio da compra quererem por outro. como socede constante-
mente em outras muitas casas, porra nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
ainda raesmo oom- prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam':em servidos como viessem pessoalmeute fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conla
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que seno arrepender pessoa
alguma que fizer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
aroei
mmm a loja
MIS COLLUMWAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem viudo a Pemambuco de melhor gosto
em seda.
Assim como mais algamas fazeudas de bom gosto para vestido.
Ull DO CRESPO W. 13
LOJA DE
Antonio Oorreia de Vasconcellos e C.
CORTES DE SEDA
Chegaram pelo paquete ioglez riquissimos cortes de moreanlique de cores, e seda lavrada pa-
leiramente novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5-RA DO CRESPO-5
Gregorio Pac do Amaral k Campanilla.
Farinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo A C, no seu escriptorio ra da Cruz n. i.
colares Royer ou colares ano-
dinos
para facilitar a dmicao das crianzas e preserva-
las das convulsdes.
O Miz resultado obtido immensas vezes pela
prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
eu)8 de convulsSes, e denlicao das enancas, tem
altamente elevado o seu bem merecido prestigio,
enoje ja se pode dizer que esto geralmente con-
<:n.nados, e estimados de innmera veis pais de
familias : deus colares virara salvos do perigo seus charos filhi-
nno;, e de outrus porque colheram daquelles tao
proficuo exemplo para igualmente preservar os
seus. Assim, pols, aaguia branca, leudo em vis-
tas a utili.lade e proveit desses prodigiosos cola-
res anodinos ou R>yer, mandiu viro novo sorlj-
tasbU que agora recebeu, e continuar a recebe-
Jos para que em lempo algum a (alia dalles pos
ser funesta aos pais de familia, os qoaes flearao
eertos de os arhar constantemente na roa do Qoei
mado, loja d'aguia branca n. 8.
Attenc.
TERREN.P3 A' VENDA.
Vende se um lerreno proprio para edlflcacSo,
follocado no centro a ckade, com 68 palmos de
frente e 218 de fondo, tendo tres frente, para a
ra da Palma, da Paz e da Concordia : para inror-
mac,5es, na ra do uol n. 37.
ao o barateiro de ob-
jectos chegados de novo:
grande sortimento.
Vendem-se dous grandes lustres de vidro finos
com 2' luzes, do melhor gosto e por prego razoa-
vel -, assim como apparelhos para cfo e para jan-
lar, brancos e de cures differentes; ditos de por-
celana doorados e pintados e brancos ; apparelhos
para janlar de porcelana branca; tamnem se ven-
deja em pegas separadas, como os freguezes qtrt-
zeii: eompoteras lapidadas para doce, clices
para finho, ditos para champagne, copos para agua
e par vinho finos e ordinarios, em caixao e a re-
lalho; lantornas de todas as qualidades de vidro;
ditas de casqainbo oglezas muito finas; candela-
bros <-!e vidro e de bronze ; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro para flores; bilhas hamhur-
guezas para resfriar agua; barricas com appare-
iJhos de mesa para jamar; gigos com apparelhos
. para cha; e outros moilos sortimentos de todas as
qualidades e precos commodos vontade dos com-
i pradores, quo se vendem na ra da Cadeia do Re-
I cife junte o arco da Conceiglo n. 61, e na roa
Nova no grande armazem de looca e vidros junto
i igreja da Coaceigae doe Militares a. 49.
Manteiga igleza perfeitamente fldr che-
gada ltimamente de l,oooa I,too rs.a li-
bra, e em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da safra nova a 86o rs.
a libra e ern barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
H4
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,8oo rs.
dem trjssm o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porc3o ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de a
2,loo rs. a libra.
dem preto superior de I,8oo a 2,5oo rs.
a libra.
Blscoutos
Latas com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a l,2oo rs. a lata.
Bolarhinhas
Latas com bolachinhts da acreditada fa-
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a \ooo rs. a lata.
dem com quatro libras de bolachinha de
soda a 2,ooo rs. a lata.
Qneijos
Qucijos flamengos ebegados no ultimo
vapor a 2,5oo rs., tambem ha do vapor pas-
sado a 2,3oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanhol a l.ooo el,2oo rs.
a libra, francez e suisso a l.ooo rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porgao
ter abatimento.
VINHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces e outras marcas a I,ooo a g fa e 9.000 a 12 ooo rs. a duzia.
Vinlio Figueira e Lisboa das melhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e 4,ooo rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 21,ooo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mts-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
zo para loo, iioo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oo rs. agarrafa.
CAFE
Caf do Rio de 4.a e ,a qualidade de
6.800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
SABIO
Sabo maca de primeira qualidade de 18o
a22ors. a libra e de 16o a21ors. sendo
em caixao.
Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F.
Asno a 7,5oo e 7,ooo rs. a luzia e a 7oors.
a garrafa. Tambera ha de outras marcas
como seja: Victoria e Alcope a 5,ooo rs. a du-
zia e a 5oo rs. a garrafa.
Vinagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
a caada.
Azeite doce
Superiorazeite doce de Lisboa a 600 rs. a
garrafa e a 4,6oo rs. a caada.
Massas
Macarrao e taherim a 360 rs. a libra e a
0,000 rs. a cauca.
PaaiM
Superiores passas a l,5oo o quarto e
5,5oo a caixa de arroba hespanhola e a 32o
rs. a libra.
CEIEBRA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
duzia e 1,000 rs. ao frasco.
Genebra de Molanla verdadeira a 6,000
rs. afiasqueira e a 56o rs. o frasco.
Idom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da ums.
GarrafDes com 24 garrafas de genebra del
Hollanda a 8,000 rs. o gan\fao. Tambem j
ba garrafoes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a \
8,000 rs. cada um. s
VELAS
Velas de spermacete a 600 rs. a libra.
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs a
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
Peixe em latas j preparado de 1,00o a
1/ioo rs. a lata
ALPISTA E PAINQO
Alpista e painco rauito novo de 3,8oo a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
bra.
CHARUTOS
Charutos dos mais acreditados fabrican-
tes, como sejam: Juao Furtado da Semas,
Manoel Peixoto da Silva Nelto, Castanho 4
Filho e Brand3o e de outros muitos, os
quaes vendemos pelo mdico prego de I.600,
2, 2,8oo, 3,5oo, 4,5oo, e 5,ooo rs. a caixa.
Licores
Licores francezes epurtuguezes a l.ooo e
l,4oo rs. agarrafa ou frasco.
Doces
Doce da casca da goiaba e caixes pe-
queos a 7oo rs. e de 5o caixSes para cinaa
a 64o rs. o caixao.
Frutas
Frutas em calda e era latas fechadas her-
mticamente, muito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frutas a 7oo s. a lata.
Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
lata.
DE
AZEVEDO A FLORES
Ra da Cadeia do Recife, esquina da Madre de Deas,
JMMbtafl
Os ricos balos de arcos com muita roda para senboras.
Bales de arcos para meninas de 2 a 12 annos 2$ e 24500.
dem de panno para meninas 3# e 34500.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda superiores cora 12 asteas 9&.
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 10.
dem idem com 16 asteas l%$.
chutas.
Chitas largas soriveis a 240 rs.
dem melhores a 280 e 300
dem escuran finas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com ricas estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimento de camisas francezas de 10800 at 50 das seguio
les variadas qualidades: pregas largas, ditas miudas, peitos defusto e de cores.
Camisas de meia.
Ha grande sortimento.
Cambraia branca.
Lindos e superiores corte3 de cambraia com barra a 4J.
Superior cambraia branca para vestidos.
Cambraia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo superior a 2500.
dem de bonitas e superiores casemiras de cores,
dem de superior brim branco, ha de diversos precos e qualidades.
Mantas para pesclo.
Ricas mantas para pesclo de homem de finissima seda e de ricos padroes, que
s o Balo tem.
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 5$,
COIiLETES.
Golletes de casemira a 43 e 55-
dem brancos a 2#500 e 3,-5.
Saceos para vlagein.
Saceos para viagem a 9 e maiores a 60.
A QEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico nova
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas sup[>e sempre ser as mesmas fa-
zendas.
GUIENNE
mBSSttmk 211
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 40000 a sacca.
Vend
em-st
machinas americanas de serrote para descarocar
HgodJo : na roa da Senzala ova n. 41
As melhores chitas francezas de cares
escoras e fixas a 280 rs. o
eovao!!
Na roa do Qoeimadon. t vendem-se chitas fran
cazas escuras e finas a 280 o covado.
Vende se urna parte e nm predio no sitio dos
Arcos, perte da igreja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter excellenle barro, e as tr-
ras qoasi todas proprias : a tratar com Joaquim
Jos Goncalves Bellro, roa do Vigario n. 17, es-
criptorio.
O castello de Grasyilla
Tradazido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance enKquatr
tomos palo baratisskno proco de 3J00C
na praca da Independencia. Iivraria;ns.
6e8.
Receberam Gregorio Paes do Amaral & C. um variado sortimento de novidade
c3mo sejam:
NOVOS PADROES EM GHTES DE SEDA
COLCHAS BE DAMASC O
Portuguez e francez, de seda e de la e seda.
Lindo sortimento de leques de maure-perola, marflm e osso, transparente c de
seda com mimosos bordados.
VELLUDOS
Verde-salsa.
Azuleno.
Cor de vinho.
Carmezim.
IOTAS DE JIJVIV
Brancas e de cores para seuhoras e homens.
BRAVATAS
Mantas de meia, de seda, de retroz de duas voltas largas e muito eslreitas de
urna s volta.
Grosdeneples de todas as cores.
curaos
Com fivellas de tartaruga esmaltadas, madreperola e cobertas de seda, feilas para
as mesmas, ele.
CHAI.ES de fil de cores
Gostos intetramente novos, ainda n5o vistos neste mercado.
s CASEMIKAS
De quadros miudiohose laicos.
Enfeites
O mellior e mais moderno sortimento de enfeites proprios para Kocke com bous
peo les de tartaruga e sem elles.
Chapeos de castor branco muito finos da ultima moda,
C um tu uies para meninos
de gorguro de la de diversas cores, bordados com muito gosto.
Perneadores para senhora.
Camisas para senbora.
Ditas para homem.
Vestidos feitos para senhora.
Tudo por precos razoavels.
n 5 RA DO CRESPO 5
Gregorio Paes do Amaral & Oompanhia.
Acha-se
ALMANAK
DE

LEMBfMN^AS
Laso-Brtsileirt
PARA 1886.
POR CASTIIiHO.
Vende-se na livraria econoralcajanto ao arco
de Santo Antonio,
Vende-se no escriptorio de Manoel Igoacio
de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo o. 19 :
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
1 duna e barris de oitavos e decimos.
Muscatel de Setubal da melbor marca, em caixas
de 1 duzia.
PalmelU tinto de excediente quau'dade em caixas
de S duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Atnlejos para frentes de casas.
Vende-se nm carro (victoria) novo e elegan-
te, con) os arrotos competentes de metal principe :
na Pofrte Vema n. 8, por preco commode.
venda na livraria acadmica, na ra do Impera-
dor ; na do Sr. Nogueira, jnnto ao arco de Santo
Antonio ; e na typographia imparcial, na ra es-
ireita do Rosario a compiiaco de toda a legislacao
tendente administrado, arrer.adacio e fiscali-
sa^o dos dinbriros de orpbaos defuntos e ausen-
tes, herancas Jaceotes, legados, etc., contendo nao
s o regiment de custas e a lei geral das execu-
c&es, como tambem todas as ordens e avisos do
governo, que a tudo tem explicado, tanto a respei-
lo das obrigacdes inherentes ao cargo dos diferen-
tes empreados de jnstica e fazenda, como dos di-
reitos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e bom papel, e prestado-se a ulilidade
de dlfTerentes classes, torna-se recommendavel.
Sea custo 10*00 por cada exempjar em doas
omos.
Bichas de Hamburgo
T todos os paquetes da Europa se recebe
ggg destas amigas do sangue humano e se
| vendem a troco de pouco lacro s anm
SR de lar sempre cousa nova : a loja de bar-
beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p --*-
da igreja.

F4BEL0
Vende-se
Bramante de linho Quo e largo para lences.
Brim lona encorpado e fino para montana.
Mantas para cavallo.
Cobertores de algodo de um e doas pellos.
Na casa de Edward Fenton n. 17, ra do Tra-
piche.
Vende-se.

Enchorre a 40 rs. a libra, e a 1*000 arroba ;
no armazem da bola amarella, no oflo da secreta-
ria de polica.
de Lisboa o mais superior que ba oOOea 5*000
o sacco : na ra larga do Rosario n. 80, taberna,
da esquioa, defronte da igreja. ^^^
Attenco.
Vende-se doce de caj', laranja, grozella e cele*
em latas de urna e duas libras a 700 rs. a libra :
no largo de Carato, esquina que toka pala a roa
de Horlas, armazem n. i.
(1 a da Babia saperltr
Tem para vender Antonio Luis de Acebedo &
C, no seo escriptorio ra da Croa n. 1.
AHeiea a pechiiclia
Sapatos de tranca com sola de cnica a 1* o
paz : na. ra do Livramento n. 5.


'
MMHUn
y

Blarl d Pernmfcttc Stgninla t>fra. de Sembr de !. .
O
LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
?o
KESPEITAYEL PIBLICO.
A apreciadlo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento 'de molhados,
que sendo em saa mxima parte mandados vir directamente do estrangtro"podem ser
vendidos por precos asss razoavets.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seo genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3/ Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posiclo social gozam de certo tratamento, acharao nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condicao do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao poaco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
moitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seo proprio interesse, a esle estabelecimento para se convence-
ren! do quanto se pode vender barato.
Para os senhor.s que compram para lomar a vender existe um sortimento spe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
A Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras para cima a
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca mulle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os l-
mannos.
dem dem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absntho a 2#000 a garrafa.

BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas,
dem do Principe Alberto a 15800 a lata, e
-*L .'.. j para cima a 1*5700.
dem de sola em latas grandes a 2$000 e
de cinco para cima a 15800.
Biscorros inglezes de todas as qnalidades a
15200,15250 e15300.
Bolo francez em caixiohas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
c
CHOCOLATE francez a 600 rs. a.libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porco
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havaoa, Exposico,
Flor do Brasil, Par sienses. Delicias, Gua-
sbaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos. Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto poata branca, etc., etc., a 25000,
252-0,25560 e25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 e 55.
Cauces de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.

DOCES de todas as qualidades : brasileiros,
portoguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERV1LHAS seccas a 120 rs. a libra.
ebvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320. 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
. Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em 'atas a 500 rs.
Fono do Rio a 500 rs a libra,
dem americaoo em latas a 15.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
urna.
la
KIRSCH de Wasser a 25 a garrafa.
I*
I LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 15, a libra.
Marmklada dos mais acreditados fabricantes.
Macarho e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 60 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
35500.
Mn.uo pain?o e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
N
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 js. ,
O
Osiras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmao,.pescado e
pescadinlia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o mago muito
grande.
Passas era quarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libr.
dem suissos a 600 rs. a libra.
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Quartinhas ou morinqes a
K
RAPE' Meuron a 15 a libra.
dem Princeza do Rio a 15200 a libra,
dem francez a 25500 a libra.
m
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 29.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes.
Idem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o mago.
Sag muito novo a 400 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate era la las a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOSI
Principe Alberto, de 1831 r a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velaos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 45500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Duque a 15 e 15900.
Chamisso a 15, 15200 e 15500 a garrafa.
D. Lniz a 45 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 45-
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lanlerne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 80 rs. a garrafa.
dem S. Julieo. a 600, 800 e 45 a garrafa.
Absymho a 25 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermouih a 25, o a caixa a 185.
Bmer Mnorer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 205.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
MfUfltfCe
coBStran
glmcnto se entregar
Importe do genero que
nao agradar.
ATTENQO
# preco da seguinti
tabella para todo*, po-
diendo asslm servir de ba-
se para o ajaste de contas
com os portadores;
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo pftssando o arco da C onoelco)
PARA BEM DE TODOS,
E' BARAT1SSIMO! I!
Grande liqaidacn de faiemiag t reopa
feita d< cioBI, na ra da Imperatr
b. 72, laja de Guiuiaj ucs & h-nat.
Os proprietinos deste estabeleeimeoro tem re-
-olvido liqnidarem suas fazendas por pr.^'os bara-
tsimos s com o fim de ai orar diuheiro, aprove-
lem as pechiBchas.
Vende-se um grande sortimento de chitas fran-
cezas largas a 2(50,280, 3C0 e 370 o covado ; ditas
percalias muito finas a 360, 4C0. 440 e 00 rs. o
covado : isto s na leja de Guimares & Irmao,
na ra da Imperatriz n. 72.
E' muito barato !
Cortes de 15a |ara vestido de senhora a 35.
Cortes de la a 35.
Cortes de lu a 35.
Aos 3,000 covados de la,
Vende-se lazinhas de (madres e de islrintiLS de
lindsimos padroes a 220, 240, 2S0 e 320 rs. o co-
vado, vende se assim barato per ttr mnita | orcao
e i|uerer se acabar: isto s na loja de Guimares
& Irmao, ra da Imperatriz n. 72.
Aos 2,000 chales de meiin.
Vende-se chales de merm eslaou adu a 25600
e 2500, ditos de merino liso a 38t0, 4 e of,
ditos finos a 6oOO, 7. 7'( 0 e .
Senhore* choras, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tndo a promptidfo e intel- TraXsort.menio de cor es de vestido de cam-
eza com que serSo tratis^ envida a urna visita ao mesmo, certos de que sem dunda me darao a proteccao e preferencia na com- L,aa com barra> Pel fcaral Presde 3 3(*
ra dos gneros qoe precisara 11 e croando riSo possam virpodero mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco orticos 3*5fi0-
"Oisserto tSo bem servidos como seviessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacSo, afim de que nao vo em \'!n6tUft^ ctm^iif^SXriK a
:' o. o, f, '&, 8JJ, 9 e 105
Sal refinado em frascos de vidro com lampa M~fratim ccm '
tra p?rte.
Manteiga ingleza especialmente esedhida a Aletria, macarrao
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,80o rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra,
dem hysson nacional em latas de i e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs.libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra,
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
FeijSo verde muito superior s 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a o.ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
e talharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas.a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dadea 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvaaia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e lo,oooa caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a.garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oo rs.
Cartes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
I Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
do mesmo.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-1 Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica deJoo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezns em frasco de vidio com
lampa do mesmo, a l#5oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,oooe! Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
8,ooo a eaixae6io e 7oo ris a gar-
_ e 55000.
a ooo rs. ) Vende-se om grande sortimento de gollinhas
verveja oranca das marcas mais acreditadas para senhora e meninas pelo barato preco de 320,
que vem ao mercado, a 5oo 56o e 64o ^e a!0 re-cada Ullla ist0 -^ La 'Ja de ('ui"
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du- marr'es & ,,mo' r.,ada fe*" n" 72>
zja. itoupa lena
Cevadinha de Franca muito nova a2oorsi r a Roupa feila
rharninc unaruios ao allamado fabricante Jos Furia- qualidades, que se vende por precos baratisslir.es;
do de Simas, das seguintes qualidades: affianca-sequese vtnde per menos 20 pot cenio
Exposico Normal de H;ivana, Imperiaes, ",|Ue'm oul.ra 'iual4"tr parte.
Londrinos, Gnanabaras, Parisiense?, Sus- ^a no*a '''J3 ^c fazendas de CuiffiglCS
i i rnio.
Rus da Imperatriz d. 99.
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou cm n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilbasde Havana, i ntervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ofinac inglez das melhores marcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a i,8ooo cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,ooo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o prego.
lgodilo da Baha
Na loja de Andrade 6 Reg, ra do Crespa n. 8,
esquina da ra do Imperador, vende-se superior
algodao da Bahia por menos prego do que em oo-
tra qualquer parte.
Batatos
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.ooo e ll,ooors. a frasqueira.
Caf do Rio de 1* qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
tamanhos com bonitas estai pas na ca- j 8 garrafas por 6oo e 8oors. a garrafa,
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, 1,8ooe 2,ooo\ Azeitonas portuguezas a ooo rs. a garrafa e
cada nma. l,5oo cada urna ancoreta.
Azeite doce refinado hespaahol ou portuguez | Champagne da melhor qualidade que' vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
a 9oo rs. a garrafa e l:ooo a caixa.
Batatas muito novasa 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libra-.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Na ofDcina de ferreiro da roa do Jasmlm n.
J4, ha para vender ama carro? felfa, eom esmwo
propria para carregar ama pipa com agua, aflra
e vemle-lapela ra. Namesma nffliina ha tam-
bem um cabriole! de daas rodas, novo tnaito bt*a
acabado ; quera pretender estes objectos, pode di-
rigir-se a mesma que achara' eom quem tratar.
Potassa da Russia
muito nova e superior : vende-se no scrptorio
de Manuel Ignacio de OliVeira & Filbo, largo do
Gorpo Saoto n. I9j
Catangas daos e brlnqueaot
para meninos.
Lhegaram para a loja de miudezas da ra do
Qaeimado n. 69, os mais Anos e lindos calongas
tanto para brinqaedo de meninos como para cima
de mesa : na nvsroa k>|a se encontrar bom sor-
timeolo de miudeus._____________ '
Lmia > pelliea.
Recebea pelo ultimo vapor lindas lava de pelli-
ca de cores e branca. oara hornera e senhoras : s
quem rn^heu foi O heija-flor, ua na do Qaeimado
numero 63.
Arroz do Maranho de Ia qualidade a loo| Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. i a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- j Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,ooo a j Lentilhas francezas, excellente legume para
arroba. j sopa, a 2oo rs. a libra.
Massadetomatesdesuperiorqnalidadea64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta- 15 a garrafae II,ooo a duzia.
Iho. I Palitos de dente a 14o rs. o maco.
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com iructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a 1,4qo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
Gigos com superiores batatas chegadas a
das, vendem-se na travessa da Madre de
n. 5.
dous
Dos
ESCBA1WS FUi!i&.
Mo da 6 de agosto o escravo crioulo de nome
Tiberio, idade de 20 a 2o anuos, estatura baixa e
com farla de un di.f di-mes de rima, loi f.-crav*
ao Sr. Francisco de Alboquerque Maranho Ca-
valcanti : quem o pegar ou delie H-r noticia que<-
ra dirigir-se a ra da Cafleia do Beeile u. 33, loja
de Valle Porto C, que sera' rtampeDtado.
Ao amanhecerdo da 26 de ago.-to fugiram
do engenho CamaragiLe dous esfravos crioulos,
ambos carreiros, sendo um de neme Stmeao, na-
tural do .erto d Ouricury, allr. e brm talo, cara
redonda, nao mi ito preto, e soffre de orna hernia;
o oulro de come Nicolao, casi ido dj me.-mo en-
gecho, estatura ordiaria, secco do corpo e robus-
to, na mesma occasiSo dMappareceram 3 turros
do servido do engenho. de sujipc r qur lentiaa si-
do levados por elles, ou por aigum que Ibes ser-
vio do guia e seductor, porque na niite prt'edn-
te a sabida dos ditos escravos foiam vistos dous
homens em cimmunlcacao com o gemelo junto a
entrada do engenho : quero prender e trouier di-
tos escravos ser recompensado
80
&WWM
'DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo preco de 2 o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
para hornera e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.
CflQp-093Jn2B!'|iHg
p-ag== = SJ-sra.g5--H = w
03
S'S'S.S.gg
00

o o--*
09


a
.a*i
** s

S.off
o
-1
B
09
S -2.
" 3 5
a>
O
9
e
2.
o
*
o r
o
|
Si
3 g g.
i
1
.2.ft
_^ CU
o. S 2 ^
3 O 2 o
Sls 5
oB
1 ^ ft ^ ^* ^* M> "*
o
o 19
09 S9
o a
|f
|.f
ce

!
=~
o
m
>
i
Tasso Irmos
Venden no sea armzea roa d
Aiimh. 35,
Licor fino Caracho em botijas e meias botijas.
Licores fios surtidos em garrafas com roluas da
vidro e em lindos frascos.
VinhosCheres.
Sanlernes.
Chamhertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Musratel.
-Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Too.
PAerei lagniol.
- Vendem-se paimmras imperiaes, em estado
de serem transplantadas: no sillo morado i es-
qu^rda, depuig do beeco do Espmheiro, tos Af-
ectos
MACHINAS DEPATENT
de trabalhar mSo para
descaroear algodao
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
ftLDAI
Estas machmai
podemdescarocar
qualquer especit
de algodao ser
estragar o fio,
sendo bastanu
duas pessoas para
otrabalho; pode
descarocar ubu
arroba de algo-
dao em earocf
em 4 minutos.
ou 18 arrobas
por diaou S ar-
robas de algodr
limpo.
Assim como machinas para serem movidas per
animaos, que descarocam 18 arrobas de algodk
limpo, por di a; e motores para mover urna, duas,
eutr js dessas machinas.
Os mesmos tem para vender am bellissimo va-
por que pode fazer mover seis deslas machinat
mencionadas ; para o qne conv*a-se aes Srs.
agricultores a virem vr e examinadlo, no arma-
tem de algodao, no largo da ponte nova n .47.
Saunders Brothersk C.
M. II, pra^a do Corpo Santo
BEC1FE.
Os aicos agentes neste paiz.
A LEGITIMA
SALSAMMILHA
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lu.ne.tos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Euiopa,
DE BRISTOL.
PREPARADA NICAMENTE POR
LA MI A \ & KENP,
NOVA YORK.
Composta-de substancias, gozando *
propriedadeseminentemente depurativas;
approvada pelas juntase academias de me-
dicina; usadajnos principaes hospilaes, ci-
vis militares e da marinha as Antilhas e
no continente americano ; receitada pelos
facuhativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CURA RADICALMENTE
escrophulas, rheumatismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, cbaga
antigs, morpbea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto existem varias imitaces e
falsicacos. preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS d- BARBOZA
JOAO DA C. BRAVO C.
Jo5o da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernambnco rna da
Cruz n.^2 em casa de Caros & Barhoza
No dia 28 de agosto prximo passado desappare-
ceram do engenho Parar?, filo na comarca de Lt-
moelro, os escravos Francisco e Alexarntre, per-
leiiicntes ao major Claudino Corroa de Mello. O
primeiro alto, secco do corpo, um tasto espadan-
do, e de cor cabra, tem a cara bexig sa, bastante
barba, cabellos carapinhos, '.- curtns e largos,
sahio vestido de calca e camisa de algodao zut.
chapeo de feltro, levando tambem CosMfD urna
trouxa cunlend roura de use, a saber: camisas
de chita e calcas brancas e pardas, leviu tamheo
um chapeo de couro, mu ladino. Osfyundo
preto, crioulo, secco do corpo, eMatura r. guiar,
tem falta de dentes na frente, um pouco barba-
do, e tem ps hnos e beui feitos, tambero n^uito
ladioo. Ambos sao mocos, te.ndo de uiade3i an-
nos, pouco mais mi menos; desconlia se que te-
nham fueido para assentar praca r.i -ta provincia
' u em outra qualquer : quem os apprehender pode
leva-ios ou ao dito engenho, ou a' casa de Ki uno
Alvaro Barbosa da Silva, na ra da Cruz a. 45.
que sera bem recompensado.
IflilT"
aos capitaes de campo e a
polica
200000 re gratificar por rada un
De^apparecen em principio do mez de outnbro
prximo passado, de bordo do palliahoie nacional
Arroto Salo, dous escravos de nome R. berto, por
appelliilo Macri, e Miguel, o 1 de iilade 45 annos,
punco mas ou menos, crioulo, cor fula, estatura
baixa barba cerrada, nm pouco torio das peinas,
e com alguns cabellos brancos, tanto na barba co-
mo na cabega ; o 2' alto, cheio do corpo, >em bar-
ha, falla grossa, representa ter de 25 a 30 annos ;
cojos escravos desconfla-se andar pelos arrabal-
des desta cidade : quem os apprehender, queira
levar a ra do Trapiche o. 4, ou a bordo do dito
navio.
Ausenioose do eogenho Precheiras, fregu-
zia da Escada, no diasegundafeira li do corre-
te, o escravo de neme Cosme, crioulo, idade de 20
e tantos annos, estatura baixa, cheio do corpo, es-
padoas largas, falla nm pouco manso, e levoa ca-
misa e ealca de algodao riseado, chapeo de palka;
cojo esersto foi do Sr. Jos Ferreira de Souzs, la-
vrador do engenho Rainha dos Anjos da dita fre-
guezia. para cujo lugar provav. | que se techa
dirigido por ter sido cria do dito senhwr, e foi ven-
dido nesta ciaade ao Sr. Jos Rodrigues de Sena
Santos, em jnnho proumo passado pelos Srs. Mora
& Ribefro por autorisacao do dito Sr. Jos Ferrei-
ra : roga-se as autoridades competentes e pessoas
particulares de o apprehenderem e dirigirem-se ao
referido engenho, ou a roa do Imperador n. 42,
terceiro andar, que se recompensar.
A tiendo
Arham-se fgidos os escravos segnlntes : Bento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos annelados, sesi
barba, dentes um ponco limados, seero do corpt,
testa larga, e falla am pouco descaneada ; e Loix,
crioulo, ja om pouco vlho, altnra regular, muito
cabelludo} barba rom algons cabellos brancos, as-
sim coreo na cabeca, oorpo reforcado, olbos aa
tanto pequeos, falla grossa e as vezes fince m
rooro pede-se as autoridades piliriaes e aos ca-
pitaes de campo que os la;am apprehender e eon-
dozi-losa' casa de seu senhor o major Antonio da
Silva Guarni, qne generosamente recompensar,
e Ins pagara toda despeza qoe fizerem com a saa
conduego : suppoe-se qoe tiles lerao ido em se-
gnimento dns sertoes desta provincia, por seres
fllhos desses lugares.
Fugio no dia 18 do correte mez o preto cri-
oulo de oome Isidoro, de 30 annos ponco mais
oo menos, alto, ros;o compiido, solssa ponco fecha-
da, ps grandes e rbatos, eot4um andar d-a4pe|.
gatas, levou camisa de algodao, calcas veiha
i rolas, chapeo de palha velho, e tambem poi
' caranguejeiro. Se nao andar vagando i
cida GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da meibor .qualidade a i ou Rio formoso, onde ja taan sido espiar.
lila Uta: nos armatensda ruado im-,1** Roars as autoridad e capHas de
peradorn.ler0adr.Trar,ir.hfNovon8 Z^T^^^^IZ^
Venden um escravo peoa de 15 a i6 an- Nova, sillo de Jerooymo de Hollanda Cava
nos, muito esperto : no corredor do Bispo n. 15, Albnquerque, qoe se recompeusara. ge
para ver a qualquer hora. I mente.
,
ri' ^r/1 '
ri1 "~ -^ ^ t
^_



Diarle de Fera*ibac *euaida lelra 15 de etembro de 4*.
LITTEBATR1
THIATRO DA GUERRA.
Quizeramos que oeste momento a nossa voz /osse
ouv:da simultneamente pelo imperio inleiro.de
tanto jubilo a nava que annuoeiamos.
A stas horas o slo brasileiro do Rio-Grande do
Sul estar' expurgado do ioimigo cruel e audaz
que ao mesroo lempo o assolava e manehava.
EIToctivaraente a 17 du passado o exercito alliado
da vanguarda, sob o commando do seneral Flore-,
derrolou completamente l columna paraguaya da
margem direita do Uruguay.
Perdido aquelle apoio, a torga inlmiga quo j "u,ros Pa"es, como a America do Norte, que
occupava Uruguayana procurou a retirada pelo todos apresenttm com exemplo de nstitulgoes li-
Ibicuy, cbslaram-lhe porm os nossos sahindo Ihe Deraes' leve dade, que faz a felicidade dos povos, a' civilisago
que os tira do estado deembratecimento, collocan-
do-os ?
Entretanto, os que se irritan) com a mooarchia
brasileira, nao cessam de dlzer-nos que o povo in-
glez o mais livre do mundo.
Que differenga ha entre urna e outra?
Sera' porque uo Brasil existe oscravatura?
E' este um mal em duvida, que todos deploran
e os Brasileiros sao os primeiros, e sao pblicos os
^for^os que o governo'desse paiz emprega, ha an-
uos, para acabar com esse mal.
.Muilo tern conseguido estamos certos de que nio
poupara' muito sera que ella seja abolida.
ao encontr, e aps algumas horas de vivissimo
fogo obrigaram-a rota e escalavrada a refugiar-se
ouira vez dentro da povoagao, tendo queimado a
nieliior parte das suas carretas.
Alli cavam os Paraguayos irremissivelmente
perdidos.
Sitiados por ierra, pelas nossas foigas do Rio
Grande, a' que se juntavara as de Flores, que ja'
priucipiavam a passar para a margem esquerda, e
por agua pela nossa esquadr do Uruguay, que
transposto o Salto ja' all ebegra, ou se haviam de
render, ou raorreriam al o ultimo homem.
A noticia destes iriuuiphos fui festejada com ar-
dente enlbusiasmo ea> Baeuos-Ayres e Monte-
video.
Fci ella alli suffocar as ultimas esperanzas do
partido federal e blanco, e desvanecidos os receios
d? commogoes internas, pode agora o exercito
aado avancar da Concordia desassombrado, e, de
victoria em victoria, marchar at ao coragao de
-Paraguay.
.No Paran' a nossa esquadr desceu at ao
Hincn do Soto, e passando por urna Latera que os
Paraguayos tinham no lugar das Cuevas, sotfreu
activo fogo que Ihe causou estragos e matou alguma
gei.ie.
Sao mais oulros tantos martyres que morreram
gloriosamente pela patria.
Principiou, pois, agora verdadeiramenle a guerra,
que nao sera' seno una serie de triumphos. .->:
que oblenhamos satisfagao plena por quautos
uitrages aleivosamente nos tem feito.
Nao durmamos, porm, sobre os primeiros
loaros.
O Brasil se cobrira' de gloria nesta campanha
que Ihe irapozeram, mas ainda nao esta' ludo fello,
apenas principiamos.
Redobremos de esforgos para esmagar o ini-
migo.
A's armas, pois, Brasileiros I
A's armas e avante, que a victoria nossa.
Sobre o resultado da guerra publicou o seguinte
a emocracie :
Di resultados da iniqua guerra iniciada por Lo-
pcZ v;io-se fazendo sentir desdeja'; e ella dar,
nao someule dias de gloria a' repblica Argentina,
ii:- anda trara' urna paz duradoura e a unio de
lodos os seus tilhos.
A umfu de otre-Rios aos ejercaos alliados, ja'
vai dlssipando certos prejuizos do localidade, ape-
zar do esforgo que fazem os iuimigos de todo o
peiisainento generoso para amiga-Ios no coragao
do povo.
O general Mitre com esse tino que- o distingue,
vai-se fazendo conhecer pelo povo eotre-riauo, o
qual tributa ihe a horaenagera do aprego de que
suas virtudes fazemno credor, e vai corapreheo-
diido que os que nao tem tido mais que palavras
de odio coutraoprimeiro magistrado, nao sao mais
qae uus pobres danos, que s eslo satisfeito;.
quando lia revoltas e por consequente occasio de
explorar o povo.
Uo exercitos orienta!, m .Mleiro e de Buenos-
Ayres, confundidos eeiu u ,>ovo o raternisaudo
com elle, fazeiu desapparecer esse rancor que
certos escriptores haviam cunseguido com seus
-palavronos incuiar no generoso povo de Entre-
Rios.
O espirito de localidade vai poisdesapparecendo,
e dentro ein pouco nao h&verio portenhtu nem En-
tre-Rianos, porm nicamente Argentinos anima-
d por um s pensamento : a felicidade da
patria.
O mesino republicano to inimigo antes dos por-
ienUos a Brasileiros, boje oprimeiro a' fazer-lhes
justiga e a elogiar sua boa disciplina e comporta-
ment.
Este ja' o primeiro respeilado da guerra, re-
SOltado iminenso que agoura um porvir feliz.
Nao poda ser de outro modo.
Entre nages civlisadas nao podem existir esses
rancores mesquinhos, que nao trazem outra cousa
senao o atrazo e a idea de pouca civilisago.
Osangue argentino e brasileiro tem corrido jun-
ios na presente guerra e esse pacto de sangue, der-
ramado pela mesma causa fazem dasses dous
povos irraitos, que defendem a causa da civilisago
coulra a barbaria.
Porm os Brasileiros sao de um paiz monarchico,
dizem, e a monarchia urna aore maldita.
Seja; porm o que tem que ver a forma de go-
verno, se ambos os paizes, a repablica e a monar-
chia, marchara para o mesmo flm, isto a' liber-
esse grande pensamento.
Conseguio apezar da guerra gigantesca que teve
de sustentar ?
Anda nao se sabe.
Deixeraos, porm, aos apostlos das ms ideas,
seguirem sua trela, em quaoto os povos vao co-
Ihendo ja' os fructos da guerra.
Elles sao de muita transcedencia.
E' com toda a pressa, que Ihe posso dar estas
poncas noticias, participando Ihe os ltimos acon-
lecimentos. Serei breve quanlo a nossa marcha
em viagem.
Tendo partido de Santo Amaro com deslino a S.
Borja no dia 12 de abril, marchando sempre a p
o lcori>o de voluntarios da patria, raziamos mar-
chas pequeas, visto dizeremnos lodos que tinha-
mos as fronteiras guarnecidas.
Dizia-se que o Sr. coronel Fernandes achava-se
em S. Borja com urna forgade 1,100 homens, eque
o Sr. brigadeiro Canabarro achava-se com urna di-
visao de 7,000 a 8,000 homens e 8 boceas de
fogo.
Descansados faziamos a nossa longa viagem, cer-
tos de que nossas frouteiras achavam-se bem guar-
necidas.
O Sr. coronel Joo Manoel Menna Brrelo, en-
tendeuse por carias e proprios, que durante sua
marcha mandava, com o Sr. coronel Fernandes,
parlicipando-lhe que eslava em marcha, e que se
precisasse de sua presenga e do corpo, Ihe avisasse,
que elle forgaria as marchas para fazer junegao
com as tropas que julgava alli existlrem.
Sei por pessoa fidedigna que teve o Sr. coronel
Menna Barreto em raspaste que viesse a' vontade,
porque logo que fosse precisa a sua presenga se
Ihe avisarla.
S no sabbado 10 de junho, depois de terse da"
do sepultura o cadver de urna praga da 1."
companhia, Jos Zacharas da Silva, que falleceu
de lypbo, e de haver se levantado um inausoleu de
pedras solas a esse voluntario, que morreu sem
ouvlr o ribombar do canho que poucas horas
depois o ouviram seus caraaradas.
Eslavamos mui tranquillos, preparando-nos para
fazer uossa entrada em S Borja, onde sabamos que
pretendiam os habitantes festejar nosso corpo, eis
quando pelas nove horas e tres quartos da manhaa
o Sr. coronel Menna Barreto teve noticia por um
viajante acharera-se os paraguayos na margem do
Rio Uruguay, e que pareca quererem passar.
Duvidou o Sr. coronel da noticia, porm dahi a
massas de infantes que me impossivel calcular
porm offlciaes e soldados da guarda nacional qne
Dio Paulo Pinto da Fontoura, recostado mu tran.
quillamente ao sea cavallo, conversara com o cpl-
vinham sendo balidos pelas linbas de atiradores to Rezende, qne olhava para aquelle espectculo
immigas e que estiveram no passo, avaliaram em, com os bracos cruzados sobre o peito e 8rme, tra-
mis de doze mil homens; entre as moitas da es- j tando de colher todas as peripecias desse combate
querda do inimigo tinham elles assestadot tres es-; tao desigual; achava-se perto desses offlciaes o Sr.
tativas de foguetes a congreve. Dr. jniz de direito Wenceslao Marqoes da Croz,
Tinhamos, por Unto, depois de Uto longa viagem que digno do lodooelogio, como ja dlsse.
causados, e exhaulos de fadgas, de balermo-nos, Est feito o baptismo do corpo de voluntarios
nao com orna guerrilha paraguaya, porm slra com da patria, todos os offlciaes eumprirara com os seus
um exercilo que se mova debaixo de toda ordena- devores e esses voluntarios, que formara o primei-
0 Sr. coronel, de improviso dividi a cavallaria ro corpo, provaram bem que nao Ihe faltou animo
que enconlrou em S. Bor)a em duas pequeas frac- e coragem para esmagar o iniraige, porm que era
goes a que deu o norae de esquadres, eotregando" urna luta de um contra vinte.
o a ala esquerda com 32 pragas ao commando do Mil louvores ao bravo, corajoso e enrgico coro-
Sr major Cardoso Docca e 80 pravas de cavallaria nel o Sr. Joo Manoel Menna Barreto, nio ha ex-
ao mando do Sr. capito Francisco Jos Cardoso presses com qne Ihvs possa explicar o que senli,
Tito, para proteger-nos a retirada, e nao deixar-nos quando vi esse homem a cavallo rodeado dos se-
eovolver pelas grandes massas do inimigo. I guintes Srs.: alferes Agostinho Fontura. do briga'
Na nossa retaguarda lindarnos 130 homens ar. da Manoel Jos de Castro, e do particular 2 sar-
mados com carabinas porm sem munieSes, per- gento Assumpgo da 8- companhia a encorajar os
tencentes ao batalbo que foi formado por ordem soldados a testa da columna.
da presidencia. .
.. h__. ._ ... ara ao mesmo lempo general em chefe de um
A urna hora e 25 minutos rompen o in raigo o .._ ._ .
fnimm ,. "B pequeo exercito, era commandane de um corpo,
logo cora um tiro de peca sobre o 1." corpo de vo. 1 ima. ,J A .
luntanos da patria. e Analmente soldado combatente.
._. m Ja eu sabia ser o Sr. coronel homem valente, re-
Viva ua magostado o Imperador I fol o grito de coaheci ser deslemido e forle reiro.
guerra dado pelo Sr. coronel Joao Manoel de Men- No ^ corapreheoaer como esse homera( e.se
na Barreto e que fo. correspondido por todo o cor- amlgd de seus offlciaes e soldad nao foi vicllma
po. Tr.nia e dais pracas de lanceiros que forma- de alguma ba de vras ram ,res quar_
vamonossoesquadraoda esquerda a trote largo l0S de hora de horrivel chuveiro de rajihares de
carregarara sobre o flanco direito da linha inimiga bailas, que zunlo no s sobre sua cabega, como
de atiradores, onde reinou inmediatamente a con- sobre todo o corpo de voluntarios,
fusao que se lornou maior com a descarga geral Honra aos offlciaes e soldados da guarda naci.
!! l CrP dehV0,0tar0S1Ida palria' Ch- nal, que se acharara em S. Borja, e que defendiam
veu sobre este que acabava naquelle momento de as barranca3 do r)o Ur J honra e loria ao
chegar, urna chuva de metralha, balas e foguetes digD0 coronel ,. M. MeDna arret0 e ao 4. corpo
congr ve. de V0|uniarj0S da patria> qUe sa| varara mesmo can-
A' 3 horas e 7 minutos tinham-se-nos acabado as Cados e exhaustos os habitantes indefesos de S.
munigoes, e o Sr. coronel ordenou que retirasse- Borja, visto que s ao atrevimento do Sr. coronel
mos em ordem para o centro da villa. Menna Barreto, como declarado aqui por todos,
O inimigo teniendo grandes torgas nossas nocen- deveu-se suster a marcha do inimigo audaz, que
tro da villa, em vista da nossa retirada tao vaga- ,razia recnaada a Pe1uen> fora de liarda nae,-
rosa, chegando o arrojo do Sr. alferes Jard.m, nosso Dal ex'steut! nesse imPr,an,e PrW-.
nnn* hn,ia. o. ~ j.....__- Atropellado veio do Rio de Janeiro este corpo,
porta bandeira, a ser um dos ltimos a nos acora- ... ,,
,,..h,.r -'_______ .i atrope ado sahio do Rio-Grande e Porto Alegre,
pannar, nao attreveu-se a entrar nella o que por
r,.,.,.-.. .... chega a S. Borja para fazer quartels de invern e
'elicidade foi de grande proveito, nao s para nos .
,,. n ,__ descangar; tem por gloria baier se com o inimigo
que nos achavaraos sem raunlcao, como para a eu- Q a-
--.._#... ,. e perder apenas 35 homens, sendo 8 morios e 27
mas ramillas que por falla de conduegao anda nao
tinham podido salvar-so e que ento aprveitarara |
a occasio, e acompanharam o corpo.
Por detraz delle a mediocridade irrita-se, espan-
ta-se a escarnece ; mas qae importa isao ao gi-
gante T
O potro, esse tem Damas por um homem de
leoda.
Ha dias, um coch iro de carro de alngnel ouvio
um sngeito comprimentar Damas.
O Sr. Dumas I responden como eco a voz do
cocheiro.
D c, disse-lhe Dumas, que Julgou ter perdi-
do o relogio ou o lenco.
O senhor o Sr. Alexandre Dumas I Oh I
deixe me v lo a' vonlade.
Pois siiu, meu rapaz, respondeu o colosso,
ergueodo a sua bouita e boa cabega, risonha e ani-
da fresca cora os seus cabellos brancos; e para
qne te nao esquegas de mlm, aqui tens com que
compres o meu retrato photographado.
sofrimentos.....e ai, se a sorte vem perlaroar-
Ihe o repooso, ealo est sempre afflicta.conso-
lando aquelle que Ihe jurou constancia eterna !
Considerando-a como filha, haveis de v-la sab-
missa, respeitosa e sobretodo obediente, como a
Alba de Jephht, soflfrendo, e ser as mais das vezes
escolhida victima por nm pai ambicioso e sera co-
ragao ....
E assim lereis eom prfeigo os tocantesretra-s
ios, que a mor parte dos dias se dao, sublimado
pelo TODO PODEROSO.
feridos.
Nem um
offlcial soffreu, todos esto vivos e
O aspecto da v, la de S. Borja era tristouho. QuJ De||o de ,overno ,
Achavam-se fechadas todas as casas, e sei pelo j 0 afla e dU todo 0 povo de
quemedisseoRvm.Sr.couego Joo Pedro GayL ^ que 0 1-corpo de voluotarios salvou a
isrJrr nf8,ii7oaavuea 'SSH^Sw ia ** n***^
abaodonaram, e que houve algumas seuhoras que
nem tempo ti verana de mudar suas roupas.
O Sr. Dr. juiz de direito Wenceslao Marques da
Cruz que assistio como se fosse velho e aguerrido
soldado, todo o tempo que durou a acgo, animan-
do os soldados mostrou mais de uuaa w i que a co-
ragem a amor da patria existe em todos os brasi-
leiros I
railia.
Vamos em retirada para.... nao sei onde.'
Se hoje ainda existem esses bravos que nos
acorapanbara a essas familias, deve-se Dos e
prudencia e tino do nosso pai, do nosso amigo, o
Sr. coronel Menna Brrelo.
Escapou-me declarar que, quando retirava se o
nosso corpo, dous offlciaes paraguayos tentavara
Encontramos tres casas na villa que, pertencen- arrebatar-nos a bandeira, um foi traspassado pelo
do a estrange.ros, tinham as bandeiras de suas na- Mbre do furrje| da ,. compannia Loi Antonio de
goes arvoradas as suas portas. Vargas> qU(J fo| promovido a j. sarg6Dt0) por dis.
Logo que entramos na praga de S. Borja, onde tinegao, e o outro foi raorto por urna baila que Ihe
j se achava todo o corpo e prraade porgo de povo, disparou urna praga do batalbo de infantaria da
cinco minutos chegou um proprio participando- que Iordeoou Sr coronel Ja Manoel Menoa Barreto guarda nacional
os paraguayos tinham chegado suas carretas a a caPi,o LuU Rit>eiro de Souza Rezende, que com O nosso amigo, o Sr. lente-coronel Silva Res,
margem do rio, e logo aps um outro proprio com fua comPannia fo3SO impedir na ra Direita a en-' acha-se doente, e imposibilitado de fazer ama mar-
participago offlcial do Sr tenente coronel Jos I rada do in,raia. assim como ordenou ao Sr. alfe-' cha forgada, Bcou com a sua bagagem e iratoa de
Ferreira Guimares dizendo adiarse o inimigo j i reS secrelario Antonio Paala Pinto da Fontoura, i a salvar, assim como o itelligente e nosso part.cu-
em canoas cora pegas de campanha eque j ti. loe com a 8.-compaohia guarnecesse a outra ra lar amigo, o Sr. qoartel-mestre Jlo Antonio de
nham passado alguns iniraigos para o nosso lerri Parallela a essa- f Aila. qne igualmente tratou de acautelar as car-
Immediataraente foram essas ras guarnecidas retas de munigoes de guerra e nosso cofre,
com es soldados de suas companhias, e o capitao
Rezende com os seas alferes Antonio da Costa Gui-
" i maraes e Augosio Alfredo Gongalves Moreira, no! n pnnro ni Timn
tendo raunigo alguma de fogo Acarara com as es-1 vu KUlltu UB Ituu"
padas em puuho, e seus soldados de baionela cala- Ha dias distillou urna folha de Paris contra Ale-
da espera do inimigo. sandre Dumas a mais violenta irona, e no dia se-
0 mesmo aconteceu ao Sr. alleres secretario Fon- guinle fallava na mesma folha o espirituoso Mery
loura que achava-se na outra ra. ', Pla seguinte forma :
Depois de se ter organisado tudo, depois de sa- i Havera quero comprehenda
tnimigos para o nosso lerri
torio.
Immediataraenle ordenou o Sr. coronel que se
levantasse o acampamento, e que se municiassein
as pragas ; transpuzemos as duas e meia legua
que nos separavara de S. Borja em tres horas, fa-
zendo a ultima meia legua em marche-raarche.
Encontramos pela estrada mulheres, criangas,
velhos e doentes ; finalmente, urna populagao n-
teira fugindo ao inimigo que invada o indefeso S-
Borja 1
Chegamns pela urna hora e oito minutos da tar-
i.....
Da Semana Ilustrada irancre vemos o seguinte:
ANTES QUEBRAR QUE TORCER.
Outros terapos, doutor, oulros costuraos.
Coramercio foi commercio; boje trapaga;
Qualquer negocame de legumes
Pde a firma na praga.
Caracteres amigos quasi os topo
Sosinhos, naus da India entre corsarios,
Que, quando os precipltam no cachpo,
Lhes chamam visionarios.
Prop5e-se a pilotar em qualquer banco,
Salva a excepgao, meninos e cbarlatas;
Se encalham o navio, no barranco
Surgem logo os piratas.
Os bancos sao de areia, o fundo lodo,
Se um galeo lhes loca, o mar se turba;
Mas os barcos de corso vo de modo
Que o banco os no perturba.
No os perturba, no. Se por desgraga
A au toca no fundo, eil-a em perigo;
Mas o corsario, no; tocou e passa :
Leva o fundo comsigo.
No nos faltam Seguros na cidade
Para o bom, para o rao, civil e incrivel;
S no ha quera segure a probidade,
Artigo corruplivel.
Para galgar o monte da riqueza
Ha diversos aialhos na ladeira;
Mudoo-se a liogua at : diz-se esperteza
O que era ladroeira.
E' cada qual aqui S de Miranda,
Assim e assado, por diversos modos;
c Quebrar e no torcer Nesta demanda
No torcera, quebrara todos,
o fallido, doutor, tica opulento,
E o credor, que perder o seu dinhelro,
Depois de receber nada por cenio,
Vai fazer-se caixeiro.
As gndolas e as barcas hoje em dia
Quebram tarabem, a falta de passagens.
Pois se quem as frequenta a minora I
Os laes tem carruagens.
Quebrar e no torcer Nisto me tico.
Faca-o assim constar, que assim Ih'o rogo.
Quebrar e no torcer Quera quer ser rico.
No torce, quebra logo.
a grotesca e risi-
ber o Sr. coronel Menna Barrete que os feridos es- vel pretengo de nm pygmeu que imagina cora
, lavara, assim como as familias, salvos, retirou-se o, uma s punhada derrear um gigante?...
veio pernoitar
FOLHETIM
0 DEMONIO DO JOGO
POR
HENRIQUE CONSCIENCE.
i
(Continuago.)
Geronyrao pareceu procurar com ar distrahido
ama resposta; mas logo agitou a cabega como pa-
ra repellir pensamentos que o conturbavam, e res-
pondeu balbucanle.
Ab, nao, no isso. E' que vi ainda agora,
atraz do convento dos dominicanos, urna c-.:usa que
me fez alta impressao; ainda estou profundamen-
te abalado. Nunca ouviram fallar no negociante
Massimo Barberi ?
Fidalgo ? perguntou Maria. Nunca ouvimos
esse nome.
N3o; um burguez, mas bomem que logra
alta consideracao.
Conhego-o eu perfeitamente, disse o Sr. Van
de Werve. No ha rauitos dias que o vi em casa
de Lpez de Galle, com quem realisava transaeges
Je cambio. Mas ento qae fez elle ?
- E' urna cousa terrlvel, Sr. Vao de Werve
de em S. Borja.
O Sr. coronel, que tinha urna hora antes <-alopa- corpo' e com duzeDtas e Untts *** de cavalla-' DumaS e realmeB,e co,ossal> e accorametter um
do a reconhecer a posigo do inimigo, veio ao en-1r
cootro do corpo de seu commando e ordenou que
formassem as companhias, e avancando oara o ex-1
ro e heroico do nosso Dr. o Sr. Joo Ignacio Bote- O tal gazetelheiro, tao descouhecido como roso
Iho de Magalhaes, que durante a accao nao aban- leDte> nmo ""mr um rapaz que, aspirando a
donou um s instante o nosso corpo, e logo qae fo- i vir a ser um eagenheiro, comegasse por procurar
cinco le-. hornero que tem escripio oque um copista, ero toda
guas distante. (a sua vida, nao seria capaz de traoscreverr ac-
I E'justo que Ihe mencione o procediroento bizar-1 commeiter um monumento.
tenso campo quem do Uruguay, deu a vozfor-
mar grandes divisoes, em bracos armas.
Tendo as armas carregadas e os sabres armados,
com a banda da msica tocando e sua bandeira
Qoetoando, avangou gallardamente o primeiro
corpo de voluntarios da patria a distancia de 150
bragas do inimigo, e ahi parou.
Era bello o espectculo que tinhamos a vista.
O inimigo apresentava-nos urna fileira dobrada
le Miradores.que occupava urna zona de 850 bra-
gas, sendo esta linha oceupada por 800 homens,
tendo no centro tres pegas de artilharia de raonta-
nha, sendo, duas de calibre seis e urna de maior
calibre qae no pude avaliar ; guarnciam estas pe-
ram precisos seas servigos arvorou uro hospital de
sangue provisorio.
O nosso ajudante, o Sr. alferes Joo Clemente
Vieira Souto, foi o primeiro que tratou de soccor-
rer os feridos, carregando-os na garupa do seu ca-
vallo; lia-se no rosto desse mogo soldado de pro-
fisso a calma e bondade de corago I
O Sr. capito Raymuodo Jos de Souza, soldado
velho e acostumauo a fritos, aoimava a ro los cora
sua voz forte e vibrante, mostrando ser militar e
brioso.
O Sr. alferes Jardim provou, como j disse, ser
gas oito Qleiras de 30 a 40 homens, sua esquerda, majs do que corajoso> foi temerario
em distancia de meia legua, apresentava urna for-
te columna que representava 800 a 1,000 homens.
Na retaguarda das pragas existiara 5 batalhes
iniraigos em columna cerrada.
Aviotava-se em toda a costa do Uruguay grandes
Os Srs. alferes Nuno de Mello Vianna e Agosti-
nho Fontoura, que sempre estiveram perto do Sr.
commandanle, sao dignos de suas patentes, mos-
iraram coragem.
Duraote o combate o Sr. alferes secretario, Anto-
no aqueducto de Roquefavour ou no de Barenlin
algumas gretas ou urna separago de deus lijlos:
e aproveitasse essa grande descoberta para decla-
rar que opportuno demolir o aqueducto de Ba-
renlin ou o de Roquefavour.
Pede ser que Dumas faga amanha um romnce-
menos dramtico ou qne sustente urna palestra
com menos brilho do que de coslume.
E depo?
Ser urna fenda nesse roenedo, ser um defeto-
microscopico nesse muro eyeiopico.
Mas por isso car sendo-menos imponente, me-
nos admiravel ?
Se Dumas, crianga com. eorpo de bomem, quer
mostrar seriedade, d-lhe direito a isso a sympa-
thia publica.
Se apparece, todos o ceream; se falla, todos o
escutara; se propde, todos acceiiarn.
H
dade. O signor Geronyrao nunca receiou o brago
armado de um inimigo 1 *
U joven fidalgu fez cora a cabega um signa! afflr-
mativo.
Por exemplo, tornou o pai de Maria, hoje a
vespera do mez de mam. No preciso de pergun-
tar-lbe se lera a inleugo de dar a Maria a honra
de urna serenata. E' coslume dos seus compatrio-
tas prestar por esse modo homenagem as donzellas
e de certo no deixaria passar esta occasio se um
bomem experimentado no Ihe dsse um conselho
melhor. Escuta o que me diz a razao tranquilla :
no se exponha temerario a um perigo de morle ;
renuncie desta vez ao seu projecto. Mullos dos
seus compatriotas que teem pretendido a rae de
Maria tem sido menos felizes do que o senhor, e
talvez por isso Ibe queiram mal.
Geronymo responden com nm sorriso qae da-
va a entender que nao aceitava os conselhos rece-
baos.
E' difflcil, senhor, fallar nessas cousas na
presenga da pessoa a quem queremos prestar ho-
menagem. Pego-lhe que me permitta decidir em
plena iiberdade como de vo proceder para satisfazer
as conveniencias do dever de civilidade a que sou
obrigado para com sua filha.
Mas, senhor, disse o velho com algum enfa-
do, permilta-me que diga que no lbe d multa
'Fui achado em um cano de despejos o corpo do honra o regeitar o conselho de um homem de expe-
pobre Barberi com duas punhaladas no pescogo. I rienda para satisfazer um capricho sem importan-
De certo foi salteado e morto esta noile.... cia. A lemeridade lera mais de desacert do que de
E' triste ver commetter tantos assassinalos na
coragem.
nosso cidade de Antuerpia, dlsse Van de Werve. Mea pai, disse Mana supplicant% no Ih'o
J o quarto em um mez. As victimas sao sempre' leve em mal -, o signor Geronymo nao corre pe-
nespanbes ou italianos, e a prova de que estas' rigo.
anortes sao motivadas por vingangas ou ciuraes i insensata conflanga I Que direito tem Gero-
-qua os cadveres no apparecem sem dinheiro ou Dymo de se jolgar mais amparado do qae os oatros
objectos de valor. Este costme que teem os me- contra qualquer perigo ou desgraga 1 Qae seja te-
ridionaes de acommetter-se e matar-se assim de merario, isso talvez perdoavel; mas td, Mara,
.embuscada e as vezes sem a mais leve raxo, nm mereces severa reprehenso por ousares conflrma-
costume borrivel aos olbos de Deus e da huraank [0 em Seu arriscado projecto.
A esta reprehenso Maria abaixou a cabega e
munnurou como desculpa :
Geronymo lem urna reliquia, mea pai.
Pareceu que esta revelago perturbou o mance-
bo, porque ergueu para Maria um olbar triste. Dis-
se lbe ella em toro de supplica :
V, Geronyrao, nao mostr m vontade ; dei-
xe ver a reliquia a meu pai; depois car elle sa-
bendo porque que no tem receio de nenbnma
desgraga.
Geronymo sentio que no poda responder com
urna recusa ao pedido do Maria. Melleu a mo no
selo, tirou nm objecto pendente d urna cadeia de
ago, e chegou se a Van do Werve para Ih'o mos-
trar.
Era urna medalha de cobre esverdeado em que
liavia gravadas algumas leitras e signaes desconhe-
cidos.
Urna cruz entre duas espadas eurvas, e por bai-
xo urna raeia-lua, enchiam o campo de medalha.
Ao p da cruz, e por couseguiute por cima da
meia-lua, havia urna pedra parda, grosseiraraente
engastada. O todo era lavrado sera gosto nem
arte.
O Sr. Van de Worve examinou por algum terapo
este singular emblema, voltando-o de nm e de ou-
tro lado como se procurasse comprehender a signi-
ficago das leltras.
Urna reliquia? murmurou elle. 01 he estes
dous alfanges, esta meia-lua e estas leltras estra-
nhas. E* um talismn mahometano, e quem sabe
mesmo se ser um emblema que ultrage a nossa
santa religiao I
Nao, Sr. Van de Werve, permilta-me que Ihe
diga que se engaa, sem duvida nenhuma, disse
Geronymo. NSo est a croz por cima da meia-lua
e no yuerer issodlzer qae a f ao Cbristo irium
pbou da doatrina de Mabmet ?
Mas porque chama a islo ama reliquia ?
No sou eu, Maria que Ihe d esse nome.
E' om amulelto, senhor, e se alguma virtude tem,
deve a essa pedra que est por cima da cruz. Essa
pedra urna dracooile, tirada com risco de vida
da cabega de nm drago na trra dos negros.
Um sorriso mel zombeten-o contrahio o rosto do
velbo fidalgo em quanto aontemplava silencioso o
talismn.. Passado um instante, disse:
Lerobrome, signor Geronyrao, de haver lido
em Plinto certas particularidades da draconile e
das suas virtudes extraordinarias, mas tarabem me
jembra que o grande naturalista se esqueceu de
dizer qual a torga propria da draconite Ah,
abl signor, por ventura lia-se nisto e pensa que
um escudo contra o punhal dos assassinos? A gen'
te do sul lem urna devogo bem singular -, supers-
iciosos, confuadem o que santo com cousas que
se alguma virtude livessem, no Ibes viria seno
do conjoros de feiticeirost
Leve rubor sabio s taces de Geronymo, que
responden :
Eogaaa-se, sennor, pelo menos no que me-
diz respeito. Para minha jnstificagao poderia di-
zer-lhe que este amulelto pertenceu a um peregri-
no, e que esleve em toda a noute de sexta-feira
santa no seputobro de Nosso Senhor em Jerusa-
lem; mas serei mais leal declarando-lbe que no
creio que isso tenha alguma virtude para livrar-me
de um perigo. Comtudo, trago-o comigo com a
firme e inabalavel conviego de que me proteger
em hora critica contra qualquer desgraga.
Pertenceu a algum seu prente? perguntou
Van de Werve estranbando a singular explicagao
de Geronymo.
No, senhor; esse amulelto para mlm a
mais cara lembranga de que em um dia da minha
vida Deus me permiti que Oxesse ama boa
acgo. De bom grado Ihe contara como o amu-
letto veio ter s roinhas raaos e porque creio
que pode proleger-me; mas historia muito
longa.
Comtudo folgarla de que satislizesse a minha
curiosidade, disse o velbo fidalgo.
E' do Sr. E. E. Alves o seguinte artigo:
A MULHER.
Reconheee-se na mulher, por suas virtudes, um
sublime retrato tocado pelo Creador.
Sao sem numero os sentiraentos brotados deste
corago sublime I
Diz Moreira Azevedo:
As mulheres se aiseraelham tanto s Dores,
como as estrellas se parecem urnas com a ou-
tras.
Assim o 1
Na flor enconlra-se o retrato da mulher ; o mais
brando zephyro arranca a flonnha de sua haste, o
leva-a para looge toda despedazada : e na mulher
encontra-se a mesma fraqueza da flor, a ponto do
mais pequeo pesar derriba-la.
A fraqueza senaore a sua perseguidora ; po-
rm devo dizer, que nao parte de si, e se se deixa
levar at este ponto. & por dm homem interaraente
corrompido, que procura langar no coragao candi-
do da virgem o lodo arrancado de suas devassi-
des 1
Que de poesa Dos derramou n'.tlma deste ver-
da Jeiro typo de perfeigot.....
Leda a Biblia, tote de toda a poesa, e ahi en-
contrareis o que representa a mulher na soceda-
de; ahi veris suas diferentes condigoes, ja como
mi, j como esposa e ja como filha.
Ento admirareis as virtudes que nascem do seu
corago.
Quando mi, haveis de v-la entregue inteira-
mente a sen caro fiihlnho, embalando o, amainen-
tando-o, sempre carraosa a cobrilho de-beijos, en-
to elle somente que oceupa- o sea corago, sacri-
ficando sua vida por aquelle,. cuja existencia cusl-
ra-lhe tantas dores I.....
Quando esposa, haveis de v-la prodigalisando
aquelle, a quem unio-se por um vincu-lo sagrado,
toda a sorte de cuidados I haveis de vt> la sempre
a seu lado, econmica, partilhando com elle seus
Pois sim, respondeu Grooymo. Como sabe,,
ha cinco anuos, quando quiz tentar, pela primeira
vez, a viagem de Luca a Antuerpia, fui colhido por
piratas argelinos e levado- escravo Berbera. Ven-
deram-me a um senhor mouro, que me obrigou a
trabalhar nos campos al- qae meu lio lbe- mandou
a importancia do meu resgate. Nos roesmos cam-
pos em qne devia trabalhar, sem que ao traoalbo
me forcassem com muito rigor, via eu nma pobre
velha, cega, jungida a urna especie de charra pe-
quena, e que era obrigada andar por nielo de bor-
doadas, como urna mola. Era escrava chrislaa, a
quem tinham picado os olhos por mero requinte de
crueza. Disse-me que nascera na Italia, em urna
aldeia perto de Porio-Fino, porto que no tica Ion-
ge de Genova. No tinha parentes que podessem
resgata-la, e era por isso que a tinham jungido i
charra como cavalgadura, at que a morle viesse
liberta-la. A triste sorte dessa Infeliz escrava sega
movia-me a to enlranbada compaixao, que roe
desfazia em lagrimas de dor e do raiva quando
onvia ao longe os gritos pungentes a que a obrlga-
va a vara do guarda. Um dia ero que aquelles
perros tinham deitado por Ierra a pobre mulher e
Ihe davam crueis tratos, tanto seaccenJeu a minha
indignago que me atrev a empregar a torga em
seu favor. Se o meu senhor no esperasse nma
quantia consideravel pelo men resgate, de certo a
minha audacia lea sido castigada com borrn sa
morte. Depois de alguns dias de priso e de mns
tratos, mandaram rae outra vez para os trabalhos
dos campos. A posigo da escrava cega no linha
modado; continaava a mesqainha a ser deshuma-
namente espancada. A sua sorte rasgava-me a
alma, mas ainda mais me punga o nao poder
defender dos crueis pagaos ama mulher que era
minha irma pelo Christo e pelo infurtuoio. No
me atrevendo a valer-me outra ves da torga, pro-
curei oatros meios de fazer-lhe a sorte menos du-
ra. Durante as horas de repou-o qae nos eram
concedidas, ou antes concedidas aos nossos. vigas,
E' do Sr. Arstides Milln esta poesa, bem com
a quo publicamos sabbado, sob titnlo a escrava :
PAGINA INTIMA.
Eu araei-a, meu Deus e cria nella
O aojo tutelar dos meas amores,
A mulher que meus sonhos de ventara
Vera corar de lindas llores.
E ella.... desfolhou a minha esp'ranga,
Matou-me o corago no peito meo,
E sobre o meu futuro qae sorria
Sorriodo o veo da morte lbe estendea 1
Foi mais urna illuso que ella perden-me.....
Urna pagina da vida que rompen :
Sobre o tmulo do peito que repousa,
Mais um goivo funereu que nasceo.
Hoje sinto, meu Deus, lavrar-me n'alraa
O gelo da descrema mais cruel ;
E' que a ferida que no peito sangra -
Lavou-me a desveotura em negro fel.
Ha por isso momentos nesta vida,
Em que, meu Deus, descreio deste mando :
E accorda-se minh'alma delirante,
E cahe de novo n'nm dormir profundo.
Perdoa se na febre do delyrio
Um beijo te imprim na face ardente,
Se em leu seio de nev a fronte em ogo
Eu ousei repousar encandescente.
Perdoa-me... No deixes que em meu pello'
O meu astro de amor vasqueje assim ;
No quebres com as roaos qae tanto adoro
As cordas do meu triste bandolim.
Delxa-me ao menos.... solado e triste.... .
Nao sepultes, por Deus, meu coragao :
Quero s auras cantar minha tristeza
No seio da divina solido.
Fatalla Sayeghir, o celebre rabe qne acompa-
nhou o agente enviado por Napoleo para fazer va-
rios estudos em Mesopotamia e Eupbrales, com o
Um de abrir carainho para as Indias pelo interior
da Asia, corapoz urna obra cheias de anedoctas,
aventuras e pormenores acerca dos costumes dos
rabes, e de dados importantes para as scieneias;
obra cuja leitura muito se recommenda.
Acerca do carcter e genio dos rabes refere o
seguinte :
Havia em nma tribu urna egua tao nomeada,
que um rabe de ontra tribu, chamado Daher, jul-
gou que endoudeceria se no a possolsse.
Era vo offerecra por ella ao dono os camellos
e todas as riquezas que possuia.
Vendo que por modo nenhum poda adqnirir a
joia desejada, lembroa-se Daher de pintar a cara,
vestir-se de andrajos, entrapar os bracos e as per-
as maneira de mendigo estropeado, e esperar
assim Nabec, que era o dono da egua, ne caminbo
por onde tvesse que passar.
Chegou de feito este, e quando estava prximo,
disse-lhe Daher com voz traca.
Sou um pobre estrangeiro, e ba 'i*- qae
nao posso mover-me deste sitio para ir bascar ali-
mento. Se continuo assim morro. Soccorrei-me,
que Deus vos recompensar.
Nabec propoz-lho qne montjese com elle que'O
levara para onde quizesse, porm disse-lhe o asta-
to mendigo :
Nao posso levantar-me, faltam-me as torgas.
Compadecido Nabec, apeiou-st>, e coro grande
trabalho poz sobre a egna o sapposto pobre, qae
mal se vio a cavallo parti dizendo:
Eu son Daher. Conqaitei-r levo-a.
O dono ra eena ppdTn-lhe qn o jnvisse, e segu-
ro o roubador de nao ser apanhado, paroo e onvio
de Nabec o segninte :
Ta ronbaste-me- a minha ego, e visto qne
ral foi a vontade de Dfius, no te desejo maf algum ;
porm rogo-te que a ninguem digas como o conse-
guiste.
E porque, pergtrotou-lhe Daher T
Porque se sabera, pode haver algum mendigo
vordadeiro, e realmente enfermo, a quem, por me-
do de um caso como este, se deixe sem soecorro,
e terias, portanto, a culpa de que maguera exer-
cesse um acto de caridade para no ser o ludibrio
de outro como tu. ,
Gommovido Daher por estas palavras, reflexio-
nou um pouco, poz p em trra, e entregando a
egua a Nabec, abracoa-o.
Depois acompanbou-o at a casa, onde permane-
cern! juntos tres das e joraram fraleroidade.

1

e todas as vezes que poda faz-lo sem que me
vissem, corra caga e parta com ella o melhor
do que rae davam. para comer; esfoigava-me por
anima-la dando-lhe esperangas do qae Deus nao a
deixaria morrer em to horrivel eseravldo; di-
zia-lhe quo se eu chegasse a cobrar lib-rdade e
podesse voltar a Italia, trabalharia activo para o
sea livramento, ainda que tvesse do renunciar a
todos os prazeres durante alguos ancos, para ajun-
tar pouco a pouco o prego do seu resgate; falla-
va-lhe da nossa patria, da bondade de Deas e do
sea livramento provavel. A pebre cega beijava-me
as raaos e diaia que eu era um aojo mandado por
Deus para dar luz de consolago e de esperanga s
trevas da sua vida. Estive s alguns meses em
servido com ella. Meu to, a quem por indica-
goes roinhas, se tinha noticiado o men captiveiro,
mandou a Argel urna galera armada para roe pro-
curar. Alera da importancia de men resgate,
mandava-me o necessario para transportar da Ber-
bera Italia algumas mercaderas preciosas. Quao-
do disse adeus a escrava eega, magoou-me tanto
a sua dor que me veio a idia resgata-la. E* ver-
dad qae para isso ter-me-hia sido preciso empre-
gar ama boa parte do dinheiro que men No me
mandara para negociar, e eu trema, convencido
de que meu tio, qae quera que a regularidad* om
cousas coramerciaes fosse respeitada como urna le
de ferro, me (aria sentir o peso da sua colera. Mas
o coragao foi superior a essas coosideraefies; tri-
umphou em mim a caridade cbrislbaa. Dando s
ouvidos a compaixao, compfei a Iiberdade da Infe-
liz cega, e foram minhas mos as qae a desprende-
ram da charra. Foi esse o momento mais feliz
da minha vida 1
(Contmuar-se-ha.
I


PERNAMBUCO- T\P. DB M. F. DE P. & FILHO--


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKJDPTP7O_LPF3NY INGEST_TIME 2013-08-27T22:05:27Z PACKAGE AA00011611_10776
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES