Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10765


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i.
unto m. mm m.
Ptr qnarte] pago dentro de 0 dios do 1. iflez ...ti.
Idemdeoo/sdosl.<"10d/as(iocoBiecoedeurodoqoartel. .
Porte ao eorreio |or tres rams ,........
TERCA FEIBA 12 DE SETEMBRO DE 1S65.
Per anno pago dentro de 10 das do 1. mez 491001
Porte ao correio por um anuo............,'," 31000
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
P.irahyba, o Sr. Antonio Alexaodrino de Lima;
Nata!, o Sr. Antonin Marqnes da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lentos lraga; Cear, o Sr. J. Jos-i de
Oliveira ; Maranltio, o Sr. Joaqun! Marques Ro-
drigues ; Para," 08 Sr. Geraldo Antonio Alves A
Futios ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPTO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino FaleSo Das; Babia, o
Sr. los Martins Alves; Rio de Janeiro, a Sr. Jos
Rlbeiro Gasparioho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacdes da va frrea at
Agoa Preta, todos es das.
Iguarasst e Goyanna uris.segundas e sextasfeiras.
Santo Anto, Gravat, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinlio, Garanhuris, Buique, S. Hento, Bom
onselho. Aguas Bellas e Taearat, as torgas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqoeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cahroh, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio o Ex, as quarias
feiras.
Seriobem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal dn commereio : segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commereio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Secunda Tara hora da tarde.
EPHEMERIOES DO MEZ DE SETEMBRO.
5 Lua chela as II h., 32 m. e 16 ?. da m.
12 Quario ming. as 2 h., 37 m. e 52 s. da m.
19 Lua nova as 8 h., -26 m. e 10 s. da t.
28 Qnarto cresc. aos 27 m. e 10 s. da m.
DAS DA SEMANA.
!!' Segunda. s- Theodora penitente.
2. Terca. S. Macrobio m.; S. Liborio m.
13, Quarla. S. Anta v.; S. Heronides m.
14. Quiula S. Materno b.; S. SaluMia v.
le e*'a- Ss-N'comedes e Melelino mtn.
16. Sabbado. Ss. Cornello e Cypriano mm.
17. Domingo. S. Pedro de Arbues m; S. Justino m
PRFAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 6 m. da manha.
Segunda as 10 horas e 30 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sol at Alagoas a 14 e 30; para o norte
a a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 11 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, Miembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no flecife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Pigneiroa de
Faria & Filho.
PMTi: M3AL
Win 4 PSOVIfliiU.
Expediente do lia 6 de setembro de 1865.
OlTicio ao rnareclial de campo comman Jante das
anuas. Visto, que foi julgad) capa* para o ser-
viro em inspeceao de sande, como consta de seu
ollblio n. 1512, desta data, o paisano Manoel Igna-
cio dos Santos, que o guarda do 1 batillia) de lo-
faotarla deste municipio Jos Rogerio Uarcellino
olfureceu em seu lagar ; autorlso V. Ktc. a man-
dar iliminar do 1 batalhao destinada ao servigo
da guerra), o referido guarda aceitando o substitu-
to por elle olferecido.
Dito ao mesino. Mande V. Exc iliminar do 1
bai iliiao je guardas naoionaes desusados ao ser-
viro da guerra, o guarda do Io batalhao de lufan-
tana deste municipio Joo Antonio Pereira de
chele fda repartigao das obras publicas em officio
de hoolem, soh n. 290, recommendo a V. S. que,
em vista da conta que Ihe sera' apresentada por
parte daquella repartigiio mande pagar ao respec-
tivo agente fiel pagador a quantia de 6692000 des-1 UOdtltEHI'OXItK^I IS
pendida com as obras que, por ordem da presi-
dencia foram follas no palacete da ra da Praia,
onde val funecionar a escola normal. Commu-
nicoa-ie ao chele da repartigao das obras pu-
blicas.
Dito ao enmmandante superior da guarda nacio-
nal do Rerife Mande V.
EXTERIOR.
10 BIV-
RIO DE PKR1VJUII1IUC'
LONDRES.
23 de agosto de 186o.
A mala do Brasil, vinda pelo Extremadure, foi
A esquadra Inglesa parti com efleito de Ply-
moulh para Cli<-rhourg no dia 14 do crreme soh
sa quesie-
sob um ponto de vista complexo, apon- sentido m
| o commando do vice-aWante SiVsidnVy DacreT ponm S fT SL7hS Pr "* Eupa' CSS8
mesmo dia.aopon,,, >m* LCTJ5SJE 7SEStSS;Z
ma a tira- vatitagem dos erros da diplomacia al-
aa, que aqu se lamenta o alcance da conven-
* i. s. P,ase, JSSZSSZ! &tt"&rE & "XSZ
aqu recebida no dia 21 do corren
I pnblicaram nesse
mperio relativas aos successos do Rio
notiefas do
tu oras da manhaa, urna guarda de honra com da Prala
SnS V^E&SSSLS "^ "* fSU ****> o por Urquiza s suas tro-
mesrno corpo, menos o inferior e soldado
chocando nesse
tino em que roi recebida pelo almirante La Bon-
ciera de Nowriy cora todas as honras militares.
O duque de Semersc-5 c0m os dentis lords do al-
iiiirantado loompanbaram a esqaadra ingleza e se
achara ago-a em Brest depois,de terem sido mui-
to bem acolhdos em Cborbourg pelo conde Chas-
selonp Latibai. ministro da marraba franceza. Em
Brest aesquadra cncouracada da Graa Bretanha
execntara com a franceza urna serie de manobras
tendentes a mostrar
cao de Salzburg. nue narece nresiar.se norfeiti. "oo prujocano n
f nt^/ll JES: l *!ue sera! Prximamente i assembla
d"iUieiia,JufuS(,uer maneJs oor parte dos i'mroigos
sem resoltado. A constitnlc saeca
exclue as prineezas da soccessao a' cora, eainda
nao ha muito lempo que na assembla dos estados
daquelle paz se apresentara urna proposta para
modilicar a ordera de soccessao, mais foi regeitada.
O enlace projecftdo tem 6ns polticos, pois se diz
- o luacsijuer manejos por parte aos imm iros An, ^...j ...... ....... a lurea
Allemanha, e principalmente por JKd j tLtl S n,owJropw D69,e SeD"do' 8 as"
nca y severa >e uue actuahnente ka nmbiniM^ ii.
Franca.
Temos
aqu noticias das repblicas do Pacifico: S
j julho f
sidente Melgarejo contiuava a lutar contra
e que actuahnente ha probabilidade de
al 13 de julho prximo passadT'jfe''Solivia "oot7-1 ilfl^abol'Q0 d? Iei salisa. e o casanaemo dos dous
72LV herdeiros dos turnos da Dinamarca e da Suecia,
. n. sansuat s 3f^^ttxrznr~ -im data =
em
campanha contra as tropas de Lopes que se acham
3 era Corrientes; entretanto, vista da caria desse
acham ao servico da secretaria do governo, 4 sol- general ao nre Oliveira Jnior, aceilando em seu lugar o paisano dados da casa dedetencao, reduzindo a 6 os 11 que cej0 0 vr\j
que tal re-
Jos Francisco Manoel, que segundo "o seu offlcio es.ao na repartigao da nolicia. I ^noTse'iratooSSSi 'JS&vmlJFSZ
n. lol I desta data, fo, jolgado apto para ,sso em Dito ao director eral .uterino da Hraeeio pn- b as onles do seu JesSenfe tem ura lugar
mspeccSo de saude. bhca.Para se poder tomar urna deliberagao acer- mineD,e a tri[)|jce allianca do Vra a
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc de informar ca do que pandera o profesor de sciencias natu-: As fl)|nas d(i Lotl,irM tem dado minuciosa conta '
aerea do que pede no incluso requer.mento Sa- raes'ioGymnas.o Provincial, Felippe Mena Calla- da recebo enS^^
.?/ perador encontrou no Rio Grande do Sul, apoiando ; "ere,;so
; todas a deciso que tomou esso soberano de ir ao i ?,, ff,r,rei,
l,es" i Slll dn imuerio afim il nn ili.,iir.. Hi .mrn inl. I "HiO Ueste
vios eacooracMloj; satisfeilo o programma nessa
parte, e depois de novos festejos, o almiran-
te Dacres regressar a Plvinouth cun a esquadra
do seu commando, eassim ter termuiado agran-
de festa martima que a Franca olTereceu lugla-
lerra para cimentar cada vez mais a allianca dos
iluus paizes.
Brevemento a Graa-Breanha receber mais una
vez nos seos portos militares a visita da esquadra
franceza, e o almirantado ingles Ihe prepara j
graodes festejos. O almirante lionciere lera o
commando da divso naval que o imperador Na-
poleo tenciona mandar aqu.
Regressou finalmente o Grent Batan no dia 16
a Orookhaven
gittma.
No Chile era anda aguardada a resposta da Bes- t^t\7SS^J Lm^a da Belica
panha ao convenio assigDado pelo Sr Tavira se SE.iva se lodos, d,as. mas o soberano conserva
bem que se acredite que esse documento ser res-1 ?'.,?, 0ral |ue a ""I-* >nsegaido
ado por motivo da opposieao do almirante Pa-
sul do imperio, fin de no theatro da guerra ani
mar com a sua presenga a provincia que acaba va
de ser Invadida pelo inimigo; a impress
. e agora esta pois o pa-
pan infrmalo jos permenores que
houveno desgracadoaeidente, que ainda urna vez
fez falhar o projeelo da uniao da Europa com o
continente Americano
ta provincia, aos quaes se deve abouar
tos a contar do 1" do correaje.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar como voluntarios da patria os cidados
mencionados na inclusa relaco coai destino ao?
corpos nella indicados.
Relacao a que se refere o offlcio supra.
Ni 3o corpo.
Sabino Ferreira Patriota.
jjo a corpo.
Antonio Bruno de Jess.
Serapiao de Mello Cameiro.
Vicente Francisco Ferreira.
Antonio Jesuino da Anonnciaco.
Dito ao mesmo.Maude V. Es addir os volun-
tarios do Piauhy que Acarara vesta provincia ao
3 corpo de voluntarios uor onde devem ser Ibes
abonados os respectivos venciraentos a contar do
1 docorrente mez era dianto-
Dito ao mesmo. Sirva-se V. Exc'de mandar
alistar no 3o corpo de voluntarios da patria o Io
o ge ral
sua mageslade I Cni">? Americano por meio do lio elctrico,
muito para > -' da 2 de agosto rompeu-se o cabo elctrico,
do servigo, que at agora | SffPr? !?avia"? sido. mergolhadas mais de 1200
milhas
reja, que por esse motivo resolver conservar se
com a sua esquadra as aguas do Chile.
No Per hoitvera na esquadra do presidente Pe-
zet urna defeegao horrorosa I Tres fragata* se ti-
nham passado para o inimigo, mediante urna san
guinoienta sedicao por parte da marinhagem que
sacrificou "para esse fim muitos dos seus oflteiaes t
ueste modo Ganseo parece ganhar terreno con-
tra o governo legitimo, e se bem que o presidente
se conserve na capital com grande* Torcas, nem
por isso se espera que agora possa elle debellar f-
cilmente aquella sublevago. O mesmo Caoseco
persista jinda na intengio de atacar Lima, capital
da repblica.
As noticias de Nora-York chegam at 12 do cor-
rente. O pre-sidente Johnson achava-se quasi resta-
beleciio.e contiuava na sua obra de reorganisaeao,
tiruf. .i..\.- ,i;it:.,;i ,i-______- .. .- '
, parecen haver sido um pouco transcrados. ""'"a,o 'nR|e;as iqflle lio; ninguem tem podido ,arefa alias dTOeil pela oddsico" aueKE'
A ba.alha naval de Ricnuello tem continuado a | ?a_r.a.ca?sa ase "tee. <|ue todava pode ter os separatistas, cuja inflZK sul fra od
elevar a bra- afion|ecidu por motivo inteiramente innocente, co-
ministerio da guerra havia reduzido
oitenta navios
muel Amonio de Paiva. do da Fonseca, na represeotseao que vei t anne
Dito ao mesmo.Alm dos voluntarios da Piau- ao seu offlcio de 30 de agosto ultimo, sob n.
hy, a gue allude a raen obVio desta data, mande convm que elle aprsente o orcamento das
V. Exc. addir ao 3o corpo de voluntarios o 2o sar- peas provavels a faier se com as" medidas por elle
gento Benedicto Jos de Souia, que se ada do-nte indicadas na referida represenlagSo.
e o> soldados Antonio Rodrigues, e Antonio Jo< de, Dito ao ehefe di r partico das obras publicas. J qiVe'o'ew.^nw'toSado*nrw
Oliveira, bem como outro qualqer que beasse nes-: -Para queeu possa deliberar acerca do pgame- o Imperador hade lamber contrihnir'
venenen- i to, na importancia de S70, pedido por Vicente melhorar cer os ramos
Moreira da Silva, como se v dos inclusos docu-
mentos, que me sero devolvidos, e proveniente de
movis e objeelos por elle forneci os /s aulas pu- r
blicas de mstruegao primaria da freguezia da Boa-
Vista nesla cidade, faz-se preciso que Vmc enten
deudoso com os professores de taes aulas, proce-
da a urna avaliagao naqnelles movis e me remeta |
I o resultado desse seu trabalho.
r\- "imunnw ,uu. COJO r'tua, 'i I>lil>;i li'lil 11 311*1 HI3* i -, ------- r--.y "| **/ uk->u -
Vm .Tn mm /Tf ,u,lonsaao ,1"e cripgo, dispondo por mar e ierra, de recursos que 10 ***V* P >*-* a parto do cabo que ha-
M otRm ?e d;orrenl?>St* *' Ihe assegurim urna victoria certa. Tal o elTe.to I v,a J* sldo m?rgull.ada, a cora quanto chegasse
^^^^^^JJ^Z^'\^'^t\,>ten*froi^aqaaie nosso brilhan-1 ^ duahs veztS a lwr aquelle lio por meio dos
nilivo da obra do 17 lango da estrada do norte- te feit0 dt armas. |apparelhos erapregados perdeu a linal lodo o seu
empresa Mamede-v.;to acharse aquelle lango de A giUela de L d d ig d eorrenl(, pQbl. j trabalho, havendo desapparecido novamente esse
fZ2* Per T errad de coHDServaCao- segun", cou aKnomeagao de Mr Thornton para a legacao
do^consta do ciado offlc.o que flea ass.m respon-1 ngle7a no |g de Janejr0i bem comP0 de ff pa.
Dito ao mesmo.-Ficam approvados os cntralos kenham para secre,ano dessa mesma m5s5- Nei
que,
do
do uiridiiicum, reo* ue rram-i aouiu o rrauciseu Sp acha i snkstllnlil n ma .ai ,l
sargento da companhia de aprendices artfices do Alves de Miranda Varejio, sendo o para a con- ^AkWi,t,^^^2JS:J.JTIuITuZu*. I ra acaba de roq.n'er-se
arsenal de marran CJariodo Hermetto Lius, que cluso do empedramento da estrada do Mondego, o eSie-??-Bl ,l,vamen,e nmea para isso se offereceu, e me foi apresentado pelo 2 relativo a pintura e caiaga do palacete da ra
respectivo inspector. da Praia, onde tem de funecionar a Escola or- r
Dito ao mesmo/- Sirva-se V. Exc. de informar mal, e o 3 finalmente,quanto aos reparos urgen- 2555 o'imperado?TmA"oPWad rai
odo ^ga^ra^ttJTgaiK I 2,;* "Ue PreCSaVa a BS,rada d Pr' de Ga'"- "ha"; liavendo dado como ca dKofSno a le?.'- a > Profunda Iranquilidade, a nao um peque- 23, d,
veniente. -Lommun.cou-se a thesourar.a pr ,v,n- muUlevadas%avendo de mais sabido grlngear n. J! ?* Je real
PonariaO presidente da provincia resol ve no- .R,. da assympaihias da diplomacia brasi- gjj JZS^SSrSk' i *** "?* Irel Guilherm, no da 20; esta entrevista par;
r^rnlr7^^^^tn.^i...^V^J.Z.Al leira ; elle devera fazera sua appar gao no Rio de Dr?5 ^"dependentes, meuos os radicaes que nao sanecionar a recoociliaco realisada or Mr Rioo
P T? ; m r D03h ?rpHde 'Mi d'ro de pouco lempo, e a missao de sua '"rain comparecer. Nessa reuniao foi discut- me que levou ao eoverno i,n? ano Ki IV
vo.unar,os da *.....ixo declarados. m inperadr n5 ft^ em ^ j,^ngencisi*jjee assump.o, ficando quanto I cessoes do ^^SS^^uSSLl
I antes d'aquella apresenlagao, como parece ter sido a lsl l"d.s d accordo, salvo os principios que em (|jares e martimas
j combinado.cora o mediador portuguez. ^ llhf?, pr?foSa C?d-a ur? deKes parlillos- Um Mr. MensdorfJ assistlo a esta conferencia. A
i ele.toral sera pois apresentado convenci concluida entre as duas graudes po-
afrouxar-lhe.
Esperava-se em Bruxellas a vMta da rainha Vic-
toria.
S. M. brilanuica chegou no dia f I de agosto
a Lherbnrgo, dingindo-se logo ao- castelio de Rose-
nan onde tenciona eslabelecer a sua residencia em
quanto permanecer na Allemanha.
A rainha foi recebida por seu filho o principe
Alfredo e pelo duque de Saxe-Coburgo Gtba. No
dia 26 de agosto devia verificar-se all a inangura-
cao da estatua levantada a' memoria do principe
Alberto. K
O principe Alfredo, segando filho da rainba Vic-
toria chamado a succeder a seu tio no ducado de
Saxe-Coburgo. O duque Ernesto nao tem fHhos e
era irmao do principe Alberto.
O principe Alfredo tendo chegado sna maior-
dade ja foi reconhecido na capital daquelle ducado,
como herdeiro presumptivo da coroa de Saxe-Co-
Durgo-Oolha.
Diz-se qne lord Lyons vai substituir na emba-
alra,ramdo! tS^g^!Sim^Mt^ "^ "**-
'
^,i n,-,, p:. ..... ....,, tennam para secretario dessa mesma missao. Nes
voravelmente as transaegoes communs, de modo
que o commereio tora tido sua reaego. O premio
do ouro licava em Nova-York a 143 l|4.
decidi fazer no anno prximo futuro novos en-! vaso
saios para o estabelei-imedio d'um novo cabo.
O vapor moustro Greal-Western chegoo a Crook-
. i apenas nontraManV1522ttU? ."J!??^ *JostromeiiUa^ san
parte pela raanutencao d'um imposto onero-
iissimo. Este estado de coosas tem influido desfa-
homens, pelo receio de una in-
por parle dos Estados-Unidos.
abandonando por era quanto o projecto de rehaver
a parte d'aquelle quetinha sido langado e que go
ra acaba de roaiper-se. as arges desta empreza
em missao permanente. | acliai"se com descont de 2 3|8 e S.W 3 em
O gabinete de Londres conta pois com o acolhi-: consaiuencia do desastroso successo porque ps-
menlo favoravel, que encontrar por parte de sua soa w*auemDreJ*-
i pclitica deste paiz parece jazer actnalmente! cangam
DIARIO DE PERNAMBCO.
inspeccionado, o guarda do 6" batalhao de infan
tana desle municipio Autonio Francisco da Silva,
que tendo sido designado para o servigo da guer-
ra foi preso na freguezia dos Alagados e remedi-
do a V. S. segundo consta do seu offlcio n. 1310,
de 8 do correte.
Dito ao aspecto.- da thesouraria de fazenda. Alferes ajadaote, Francisco Eduardo Benjamira,
Annuindo ao que solieiton o com .-candante supe- sargento do corpo de guarnigo.
nor da guarda nacional da comirca de Goianna, Para as companliias.
no offlcio juoto por copia, datado de hontem, re- Alferes, Joao Biptista Pinheiro Corte
cominendo a V. S. que faca descontar da impor-
tancia dos vencimentos dos guarda- naciouaes que
vieram daquella cidade, com destino a guerra, e
COJOS prets foram annexos a> nvu oflicra de boje. Dito, Jos Joaquim Ramos Ferreira.
a quaulia de 315000 por elle adiantada a taes Fizeram-se as necessarias curamunicagoes.
guardas nacionaes, e espeja as convenientes or- Dita. -O presideute da provincia, resol ve nomear
d;ns para iiue pala colleclona d'alli seja resli- a Zeferino Rodolpho Delgado de Borba, reerntador
tui-la essa quaulia ao predicto commandaote su- aos termos da Escada, Serinhaem
perior da guarda nacional de Goianna.
As dalas dos jornaes e cartas da Europa, que
hontem recebemos pelo vapor francez Guienne, al-
de Hamburgo 21, de Londres e Paris
27 o de Lisboa 29 do pas-
Verificou-se finalmente a lito fallada entrevista
entre o re da Prussia e o imperador d'Austrla ; o
- Rebrome a nma conferencia! imperador Francisco Jos parti para Salzburgo
lisar se nest.i> capital do partido o dia 12 para assistir ao tiro nacional, visitando o
Real, estu-
daule do o" anno da Faculdade de Direiro.
Dito, Benedicto Marques da Silva Acauan, exudan-
te do mesmo anno da referida Faculdade
A eolagao do nosso cambio sobre esla praga con-
| linua a depremir o mercado, sem que o publico
aqui veja esperancas de melhoras, a menos que o
governo imperial busque remediar aquelle mal pe-
los meios que por veies ji suggeri em rainbas car-
tas.
O cambio veio cotado do Rio a 23 l|2 d. e 23 Ifl
d. por mil reis; e desta praga sobro o Rio tica elle
a 22 d. por mil res, com dillicil acceilagao.
O Banco de Iuglaterra maulera a sua laxa de
SS".55*5^"5^A555L! g!"! iT. 7fS^!LV!KS! P?M|C?. da ?.dmarca de I Os consolidados inS am a 89 7|0. Os fun-
da companhia de cavallaria, como Po-d'Alho, bacharel Joao Alves Mergulhao, resol- do hrasitoiros^de Wbm
i junta era duplcala, que veio anne- ve prorogar-lhe por mais 15 das sera venciraentos r. i.* imr ^nll 7a' 7Q A.
,1, diraBlnr <1* irunil lio ttnorra a tiran! rio n,.a n..c,,.., \* '>' Por CeniO a / e U. US
rsrr"euoSt)rrti';?m?,en!0' send-CLT, ' Imersion parece inclinar se gao dos dous soberanos que se deve verificar den-
Este acto alfasta todos os conflictos
i cento a 47 112.
estao a 97 ; e os de j a''ui a^ Da llin partido, propriameute dito, em (a
por Vor de la,!S idelas : entretanto esses representantes
Os "xi idoias radicaes procuram sempre ensejos para
portuguezes 3
Os gregos 5 por cento a 20.
para o quartel
se v da conta
xa ao offlcio do director do arsenal de guerra, a licenga de quegosava.
ar^ttrnalt^a" B**" ^ SZXt^J&S. iSJ'SriiS !
vi^o preTlu'ntoISScat a Sin j SS EZZZ/SStt iS! f fc E S ^ d ***** *^< ~
o olflcio do commandanle das armas, datado de so e termo da Escada, e recomraenda as autonda-! ns n'nn- <.. ^l, ,..
hontem, e sob n. 1499, mande pagar os venci- des a qoem es., h)r apresentada que o auxil.em Mlo^^SterSS t m*e mentes das pragas alistadas para.oS!.eorpJ de no deserapenbo dessa comraisso. Aluoda-, de Pernarabuc e do Maranhao 18 d. e
i 19 l|4 por libra ; dito da Baha 16 d. o 17 d.
Expediente do secretorio do governo do dia 6 de ', Cacao do Brasil de 37 s. a 60 s. por cwu
setembro de 186a Gaf de Primeira qualidade de 70 s. a 80 s. por
cwt.; segunda dila de 63 s., 69 s., e ordiuario de
Offlcio ao marechal commandanle das armas. 0 s. a 62 s. por cwt ou 112 libras inglezas. I reuoir para a rerineacSo dos seus poderes^ bem
Pao Brasil de 60 s. a 70 s. por tonelada. I 'lll Par;1 a diseussao dos negocios pblicos. A
Assucar branco de Pernambuco e da Paralaba jsua prxima sess;lo durar muitos mezes, sendo
de 23 s. 6 d. a 26 s. 6 d. por cwt; masc.wado de I aiue"a m que sero ventiladas muilas questes
18 s 6 d. 23 s. Dito branco da Babia de 23 s. 26' PWHwaj que bao de obrigar o governo a repetir
s. ; o mascavado de 18 s. 6 d. 22 s.6 d. por cwt. i sua profisso de f.
para as vistas restriciivas do partido conservador, i iro em pouco
r'iV ir'n.&naft?e ,*dT8n9 iJeias ,s lil).e-! a' agora suscitados, em consequencia da gerencia
>nm.^i ,-,? P de ,0mlr era C0DS,dera5:w i conectiva do governo dos ducados e que traa de
ou rk i!L "T.2'h' 'Tk' "aVr "5"tenUd0 a Previ"'' Prudentemente todas as desintelligencias.
opimao publica que desde ha muito reclamava a *-
diseussao dessa medida.
Mr. Bright e seus correligionarios, que pedetn o
sonragfo universal, nao quizeram comparecer nes-
sa conferencia : preferinlo conservar toda liber-
dade d'acgo, alim de no parlamento advogarem
com a malar somma de independencia seus princi-
pios radicaes era materia de reforma eleiloral;
creio porm que perdero o seu lempo, porque
As duas grandes potencias nao renunciam aos seus
direitos fundados, nao havendo tambera na conse-
i cugo o menor ataque aos direitos federaes. As-
segura-se que a convengao fortalece a hatmonia
das potencias allemaes sendo urna nova garanta
| para a conservacao da paz europea.
Parece que a este accordo nao foram estranhas
; as influeucias de alguns estados secundarios da
Allemanha. O gabinete da Saxonia nao podendo
attrahir as sympalhias da Bavera e de Wurlem-
berg, decididamente a favor da Austria encarreg-
ra, segundo se diz, Mr. Benet de empregar todos
imperio.
voluntarios da patria a contar de 29 a 31 de agos-
to ultimo.Communicou-se ao marechal comman-
danle das armas.
Dito ao mesmo.Estando em termos os inclusos
documentos, e nao havendo inconveniente, mande
V. S. pagar, conforme solieiton o commandanle .
superior interino da comarca de Goianna no offlcio u hX11}: *! presidente da provincia, maoda deca-
junio por copia, datado de 3 do crrente, os venc- rar a v- Exr- 1ue Pr despacho desta data autori-
mentos nao so de 31 guardas nacionaes que d'alli sou;se o director do arsenal de guerra a mandar
vieram com destino a'guerra do sul, mas tambera salisazer com urgencia os pedidos do corpo de
das pragas da mesma guarda nacional que os es- g^migacia que se refere o seu offlcio de hoje,
coltaram al esla capital. Communicou-se ao son n. loO.I.
commandanle superior da guarda nacional de .ylli ao mesmo.-a ordem de S. Exc. o Sr. pre-
Goianna. sidente da provincia, communico a V. Exc. que por
Dito ao mesmo. Pode V. S., conforme indica despacho desta data autorisou-se o director do ar-
em sua informacao de 4 do corrente, sob o. 632, seDal .de 8uerra a satisazer os dous pedidos de ar-
dada com referencia a da conladoria dessa thesou- gg d.e 'ardamento e muolgoes a que allude os of-
raria, expedir as suas orden*, para i|ue pela con- I1CI0S ^ V. Exc. de o do corrente, ns. 1301 e 1502.
tadoria da collectoria da villa do Brejo sejam pa- Despachos do dia 6 de setembro de 1865.
gos os veocimenlos do destacamento de guardas Rtquertmentos.
nacionaes all existente smente at 13 dejulbo Antonio Jos de Barros. Informe o Sr. coraman-
proximo Ando, visto que daquella data em diante danto do corpo de polica,
correm taes vencimentos por coola dos colres pro- Auna Joaquina de S Cavalcanli.Nao tem lu-
vinciaes.Communicon-se ao commandante supe-. gar o que requer a supplicanle.
rior da guarda nacional do Brejo. Custodio Jos da Silva.Informe o Sr. comman-
Uito ao mesmo. Atientas as razoes apresenta- danto do corpo de polica.
. os meios de evitar um rompimento enlre a Austria
47. Os consolidados turcos 6 por cento a i B lsl "'1'* Para conservar sempre alerta os part-' e a Prussia
lalerra, com grande vajatagem Parece que do convenio de Salzburgo resultara'
isso
transaj-
reilos
-v..iJ j de
julgados ate de utibdade Vienna. nem abandonar o principe Frederico de
Angustemburgo, que, desde o principio da conten-
aus-
to sao aqui tolerados
publica nacional.
A .,..-1._____. i -. I nuu3i Q jurlamento britnico foi prorogado por com-: da, lanas svmpalhias merecer ao gabinete
missao regia ate o da de novembro, em que se inaro.
do termo de Ipojuca, bacharel Francisco Brando i
Cavalcanli de Albuquerque, mande V. S. pagar-Ihe '
os seus vencimentos correspondentes aos dias 21 a
26 de agosto ultimo, em que esteva annojado, con-
siderando-se para esse lim abouadas as faltas por
elle dadas naquelles dias.
Fortunato Jos de Mello.Concedo o praso de 10
dias. ^^~^y
Fraucisca Joaquina.Informe o Sr. Dr. chefe de
polica.
Florentino Antonio dos Santos. Informe o Sr.
Dr. chefe de polica.
Helena Joaquina do Sacramento.Informe o Sr.
Dito aomesrao.-Respondendoao offlcio qne V. rVSfsfc2wfLWfcL#,l& ~ a a- .
S. me dirigi hontem, sob n. 654, declarando que \*ffig*JSS5,"12S S/' d,rec,or
approvo a proposla que fez o pagador dessa the-1 ?f.r.ad! I*3}!, &iJ** ****.W
souraria de Carlos Augusto de Barros Lima para
fiel do mesmo pagador.
Dito ao mesmo.Transmuto a V. S. para o fim
conveniente o pret em duplcala qne me remetteu
o commandanle das armas com offlcio de hontem,
sob o-1500, tirando vencimentos relativos ao mez
-de agosto ultimo, para os recrutas que se acham
em deposito.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Autorlso V. S. a mandar pagar, nos termos de sna
pilcante nos termos de sua nformagao de 5 do cor-
rele, sob n. 256.
Joaquim Jos Pires. Apresente-se ao quartel
general do commando das armas, para ser inspec-
cionado.
Bacharel Joao Alves Mergulhao.Pa*se portara
prorogando a licenga por 15 das.
Jos Alexandre da Silva.Indeferido, visto nao
ter provado o supplicante motivo atlendivel.
Jos Bezerra da Silva.Depois de aquarlellado,
Informacao sob n. 344, a quantia de 9835800 que reqneira o supplicante.
se esta' restando ao baro do Livrameoio, como | Capitao Joao Carlos Bezerra Cavalcanti.Como
arrematante que foi da obra do canal da ra da j requer.
Aurora, e para esse fim devolvo o requerimento
sobre que versa a sua citada ioformago.
Dito ao mesmo. Expega V. S. as suas ordens
para que ao agente Bel pagador da repartigao das
obras publicas seja entregue, conforme solieiton o
chefe daquella repartigao em offlcio de 2 do cor-
rente, sob n. 286, a quantia de 1004000 para oc
correr a despeza a fazer-se com os esiudos neces-
sarios a avaliagao das obras da estrada do contrato
addicional a empreza Mamede, devendo essa quan-
tia ser levada em conta aquella empreza como de-
termina a Iei provincial n. 635.
Dito ao mesmo. Annuindo ao que solicitou o
Manoel Rodrigues Chrysostomo.Informe o Sr.
commandante do corno de polica.
Manoel Bezerra de Vasconcellos.Informe o Sr.
commandante do corpo de polica.
Maria Joaquina de Carvalho.Informe o Sr. com-
mandanle do corpo de polica.
Manoel de Souza Machado.Informe o Sr. des-
embargador provedor da Santa Casa da Miseri-
cordia.
Raymundo Nonato Correa de Mello.Informe o
Sr. capito do porto.
Rita Francisca Bezerra Informe o Sr. comman-
dante superior da guarda nacional do Recife.
Couros seceos do Rio de 6 d. a 8 l|2d. por li- i Parlio ao dia 21 do corrente d'aqui para Portu
bra ; e couros salgados do Rio Grande de 3 7|8 d.:??'condede Lavradio, ministro portuguez nesla
Os jurisconsultos prussianos, encarregados pelo
gabinete de Berlin de (izaros direitos dos preten-
deres s coras dos ducados, terminaram os seus
trabalhos reconhecendo como exclusivamente leg-
timos, os direitos do principe Christiano de Gluck-
burgo, rei da Dinamarca, e que esses direitos foram
cedidos pelo tratado de Vienna, Austria e a'
Prussia. Segundo a opiniao destes jurisconsultos,
Brown (12) a Cardif; da Baha Patrio! (li) a
Grauesend ; d) Maranhao Danisk Princess (14) a
Liverppol ; da Babia Tcrmuhis (21) a Liverpool ;
do Rio Grande Marta (22) a Liverpool.
De Inglaterra seguiram : de Liverpool Retriecez
(16) para o Cear ; de Liverpool Gertrude (20)
para Pernambuco; e de Liverpool (18) Edith Ma-
rin para Pernambuco.
Sua Magestade a Rainha chegou a Antuerpia no
dia 9 do corrente, sendo all recebida por Suas Al-
tezas Reaes o duque e a dnqneza de Brabante, que
haviam chegado de Bruxellas para esse fim. A
rainha Victoria nao seguio d'alli para a residencia
do re Leopoldo, como havia sido annunciado ; di-
rigio-se logo para a Allemanha, onde chegou no
dia 10 indo parar em Darmstadt, residencia da
princeza Alice de Inglaterra. Dessa capital parti
Sua Mageslade Britannica para Coburg, onde che-
gou a 12 indo habitar o castelio de Itosenau junto
de Gotha ; grande numero de pessoas tem con-
corndo aquelle ponto para cumprimentarem essa
augusta senhora, apezar da soberana da Graa Bre-
tanha viajar incgnito sob o titulo de duqueza de
Lancasier. Oregresso da rainha a este reino est
hxado para 15 de setembro prximo, em que che-
gara a Wiodsor parlindo 3 dias depois para Bal-
moral na Escossia, onde passar o outono em
companhia da sua real familia.
O principe e a prioeexa de Galles, bem como o
principe Arlhur, seguiram igualmente para a Alle-
manha ; de modo que actualmente se acham au-
sentes d'aqui a soberana e o herdeiro do throno.
A conslituigo ingleza tem porm providenciado
o caso em que faltando o monarcha, o herdeiro da
coroa viessea estar ausente dos estados Britanm-
cos ; determinando que em taes circunstancias o
lord chanceller da Inglaterra, o arcebispo da Can-
tuaria, o presidente do conselho privado, e primei-
ro lord do thesouro, assumiro a regencia com
todas prerogativas at o regresso do herdeiro do
throno, e por este mode o espirito publico nao lem
de inquietar-se por molivo da ausencia de entida-
des polticas de tanla importancia.
ZLo^,L Jr n r"l bim resullad0 a iesta* duas Potencias sao hoje pelo direito de con^
Srffi ',u- 9i'n DiLuiz oirerecra conflicto quista os verdadeiros soberanos dos ducados,
rto-orasileiro. S. Exc. conduzo-se sempre mu | Mas qualquer das duas potencias encontra diffl-
egociagao desse incidente, empregando ciudades a resucito de urna cnnnnista. A Austria
Elba, preferi-
ra obter nma compensagao ; mas, custa-lhe a re-
nunciar os seus direitos, temendo os resultados de
a 5 3|4 d. por libra.
Na ultima quinzena houve o segulnte raovimen-
lo martimo entre o Brasil e esto Reino Unido, e
vice-versa. De Macei Johns Maya!! (8) a Liver- "e[n Da negociago desse incidente, empregando I ciudades a respeito de um conquista"
pool ; de Pernambuco Ronald (8) a Liverpool ; de !od'JS os esorgos para salvaguardar a dignid^de do alfastada como esta' do territorio do
Pernambuco The Resefali (8) a Londres ; do Rio i 'mperio ; e como advogado que foi dos interesses
Grande Kadayona (12) a Bnslol; da Babia Ji-ssie-110 Brasi'i durante a interrupgao das relagoes do
bem
governo imperial com o de Londres, nao negligen- urna annexagao a' Prussia. A Prussia em presen-
cou cousa alguma que dissesse respeito aos mes-1 ga dos erabaragos com que luta o imperio austria-
mos interesses. O governo de Sua Magestade o co, e, pretendendo fazer prevalecer a sua poltica
imperador recoohece os servigos prestados por'
aquelle diplmala, que por sua parle manifesta
sempre seu contentaraento por haver sabido mere-
cer a approvagao do Imperador. S. Exc. vai a
Lisboa com licenga, o parece que ser convidado
por el-rel de Portugal para formar nma adminis-
tragao, sendo que em tal caso ser substituido
nesla corle pelo marechal duque de Saldanha.
A imprensa de Londres lera-se oceupado ultima-
mente cora a solugao provisoria em parle, e per-
manente n'ouira, que acaba de ter a quosto dos
ducados allemaes, madiante urna convengao assig-
nada em Inbzbeug entre o rei de Prussia e o im-
perador d'Austria. Kssa queslo ameagra a paz
entre esses dous estados, pelo que a diplomacia al-
lema Ihe procurava urna solugao pacifica; e com
estas vistas a dita convengao, estabelecendo priu-
ciplo do condominio reconhecido pelo tratado de
Vienna, determinou com tudo que a jarisdiego
das duas grandes potencias se dividira pelo modo
segiiinte : o Slewisg ficando sob a aulondade da
sustenta enrgicamente as suas propostas, que tem
por hm conservar sob o seu dominio a conquista
feita a' Dinamarca.
Correspondencias da Paris afflrmara que antes
da celebragao do convenio de Salzburgo, tinha ha-
vido urna troca de despachos diplomticos entre os
gabinetes de Pars, de Londres e de S. Petersburgo
a respeito da questo dos ducados, e que os tres
gabinetes estavam de accordo no seu modo de pro-
ceder, no caso da queslao tomar|um carcter mais
serio ; diz a Independencia Belga que a Austria
nao era estranha a essas combinagoes, com quanto
as folhas offlciaes de Vienna protestem contra o
pensamento de se transformar a questo dos duca-
dos, n'uraa questo internacional, tendo ella um
carcter puramente interno.
A imprensa franceza contina a escrever que,
nesta questo so ha urna solugao possivel, e con-
sultar a vontade dos povos. Este systema tem a
seu favor a forga de um principio que tende a tor-
narse direito publico moderno,
Prussia, e o Holstera sob a da Austria, &'*m\Z^TZSI27r~72Sr' ao passo *Iue se
parte cedeu aquella o ducado de Lavemburg me-1 TUS universa um ande
iuderanisago pecuniaria I E'assim quSSSvS
diante urna
que essas potencias acabara de desconhecer o fim
cora que fizeram a guerra Diuamarca, a quera al-
curihavam de obrigar os ducados a ura jugo, que
estes nao queriam nem deviam supportar; de mo-
do que pelo pacto de Salzburg os ducados se acham
desmembrados, e demais sujeitos indefinidamente
a nma oppresso estranha, que foi a simples causa
porque elles resistirn) sempre a Dinamarca I
Este expediente lem causado aqui viva irritaco
contra a Allemanha, e nao sera para estranhar que
de novo vejamos a Inglaterra tomar a peito a defe-
za dos ducados, se bem que o gabinete de Londres
haja mostrado asss a soa ineficacia a favor
d'uma revoluco capaz daquella questo diplom-
tica.
A imprensa ingleza tem considerado sempre es-
principio
. e pode-se
dizer que anda nao temos visto manifestar senao
deste modo... hoje vista na Grecia, no Mxico, e...
mesmo em Franca.
Dlzem alguns jornaes que Mr. Golto, embalxa-
dor da Prussia, tem conferenciado differentes vezes
com Mr. Nigra. representante d'el-rei Vctor Em-
manuel, e querem d'aqui tirar coniecturas desfa-
voraveis a' Austria fundando-se nodesaccordo dos
gabinetes de Berlin e de Vienna.
Falla-se novamente no projeelo de casamente
do principe Frederico, herdeiro do throno da Dina-
marca, com a princeza Luiza, filha nica do rei da
Suecia. Afflrma-se que as visitas reciprocas que
os dous soberanos acabam de fazer, nao sao estra-
nhas a este projecto.
Ha dous annos entabolaram-se negociagoes nesle
; proceder a extraegao do cabo elctrico submarino,
que devta eslabelecer as communicagSes lelegra-
phicas entre Valencia, na Escossia, e a Terra No-
va. O cabo submarino quebrou-se no dia 2 de
agosto distancia de 1,063 milhas de Valencia, e a
bOO milhas de Terra Nova ; parti se a 10 metros
de distancia do navio. O Great Wesern fez tres
tentativas para tornar a apanhar o cabo,tendo con-
seguido colhelo, mas os cabos com que se issava
partlram.
Os capitalistas esto promptos a coacorrer com
os fundos necessarios para levar a empieza ao fim
arada que seja necessario preparar novo cabo para
se submergir no anno prximo.
Terminaram as festas martimas de Cherbur-
go. Deram se entre as torgas navaes as matores
demonstrages de corlezia. O banquete em que se
reunlram as summidades das marinhas|de Ingla-
terra e de Franga teve a raaior significaco. Lord
Soraerset e Mr. Chasseloup brindaran) o imperador
Napoleatf e a rainha Victoria. O ministro francez
insisti no accordo amigavel que existe enlre os
dous governos.
O imperador Napoleao parti no dia 20 do acam-
pamento de Chalos, dirigindo-se para Biarritz. A
imperatriz Ir tambera a Biarritz, onde se demora-
ran) quioze a 20 dias. Falla-se em que o impera-
dor e a imperatriz iro a Larauz visitar os sobera-
nos hespanhes, e que estos pagaro a visita dos
soberanos fraocezes em Biarritz. Entretanto pare-
ce que esta noticia se nao confirma, e mesmo no
caso de se dar a entrevista, nao ter carcter algum
poltico.
Diz-se que o imperador escrevra de Plombieres
urna carta em que manifesta a nleogo em que
esla desedificar as solemnidades e termos da fes-
ta de 15 de agosto, nos annos futuros. O que ac-
tualmente se consom em illuminagoes e fogos de
artificio, ser de futuro destinado a fundago todos
es annos de um monumento popular e duradouro,
como nma tonto, urna escola, urna bibliotheca em
cada urna das povoagoes importantes do
Espera se a publicago desta carta.
Pelas ultimas noliciaes de Argel consta que
o consistorio israelita de Oran, dirigi aos seus cor-
religionarios urna circular a proposito da carta de
naturabsagao que Ihe foi concedida.
Os signatarios da circular fazem notar que ape-
zar do grando trabalho que se tem empregado, o
culto israelita cooseguira' vencer os obstculos que
se oppunham a' admisso dos seus sectarios na
grande familia franceza; e que de direito os subdi-
tos de Franga deviam completar a sua emancipago
civil e poltica, reclamando adignidade de cidados,
e passando da tutella a' condigo da, homens livros
para tomar parte a' proporgo das suas torgas em
tudo quanto for bom e grande na sua generosa pa-
tria.
Em grande parte da Argeria exista al agora a
polygamia, ainda que condemnada j pelos irrae-
litas. E este um poni importante da reforma que
vai transformar os ceslumos de urna parte daquel-
le povos.
O sullo de Marrocos vai brevemento man-
dar um embaixador a' Pars ; diz-se que ser no-
meado para esta missao o actual governador de
Fez.
A imprensa lem fallado de desordensoccorn-
das em Tiflis; a imprensa russa attribuio lodo
aquelle movimenlo s intrigas dos polacos, mas se-
gundo parece, parte da nonreza russa, pouco satis-
fela com a aboligo da escravido, nao foi esira-
nho a um felo cuja principal causa, parece ter si-
do o deploravel estado em qne vivem os chamados
aniigos servos.
Depois de se lerem consumido dous mezes
para se consumir a cmara dos deputados da Gre-
cia, consumio-se quasi o mesmo lempo para se vo-
tar a resposta ao discurso da coroa ; apresenta-
rara-se quatro projectos de mensagem, e a diseus-
sao destes differentes projectos foi to tumultuosa
quaolo linbam sido as sessdes preparatorias. Vo-
tou-se finalmente urna mensagem, e o rei Jorge re-
cebeu a deputagao que Ih'apresenlou. A siluago
da Grecia ainda grave ; emquanto o governo se
exforga para eslabelecer urna administrago regu-
lar, as guerrillas continuara a infestar o paiz amea-
gando-o com a anarchia em differentes pontos. O
governo tem de lutar cora gravissimas difflculda-
des antes de poder firmar bem as bases da sua
constituigo.
Em Constanllnopla causa seria preoccopacao
a chegada aquella cidade dos jesutas, com o pro-
posito de estabelecerem all collegios de educago.
Os Orientaes maravilhados pela aititude dos seus
novos hospedes, considerara como um grande ar-
rojo esta nova missao emprchendida pelos jesutas,
e olham com urna certa reserva para todos os seus
actos.
Tem-se rallado muilo de projectos de nego-
ciagoes entre os gabinetes de Florenca e de Vien-
na ; a Patrie dando esta nolicia, disse qne os nego-
cios dos dous paizes se encaminhavara para um
accordo, que mais tarde havia de produzir os seus
effeitos no sentido da completo emancipago dos
italianos. Alguns jornaes italiaoos, e principalmen-
te La Italia desmentiram esta noticia ; mu a Pa-
trie publicou o seguate :
O jornal La Italia nao esta' antorisado para nos
desmentir; e njfe sustentamos emquanto se nao
provar o contrario, as inforraagoes que nos foram
communicadas pelo nosso correspondente.
Esta resposta da Patrie, cujas influencias sao
bem conhecidas, do a esta noticia um carcter de
veracidade, e devemos supporque aindaque sanio
chegue a um accordo, evidente que os dous pai-
tes trabalham Ipara elle no sentido do bem com-
mum.
Alguns jornaes inglezes tratando do boato do


JMkaiti
Diarlo de ireraattlrac* -.. trerca (n 11 de Setembro de iS8.
prximo reconh-clmeoto da Italia pela Austria di- marcha pera Victoria, suspeod-rara em Horeaus Dizom que S. A. o principe 'Aosle lora Lis-
xem que tai noticia tena sido muilo bera recebida em cousaqueocia da inoundac/io das estrada*. O boa com procuracao de seu pai par* eesa effeito,
semerecesse algura crdito; mas que o governo | estado de Mlchoaean est em condiedes iguaes ao mas que a intervengo cannica e diplomtica do
italiano nao pode faier a Aastria a-* concessoes i Tamaulipas, por isso qaa sao pouco seguras as legado pontificio obstara a que tal acto se realisas-
neeessarls para-obter tal reconhedmemo que o communicac'es entre Vera-Cruz e j Mxico. j se, trocando notas enrgicas entre oaowno per-
governo italiano nao pode abandonar a idea de Suspenderam-se os trabalhos do carainho do tugaez e o nuncio.
adquerir Veoeza, e a Austria nao pode reconhecer ferro entre Vera Cruz e Chiquihuile. Os negocios j Affirma nos o nosso correspondente de Lisboa,
actos <|iie Ihe sejam prejudlciaes, quo a Austria j esto desorganisado* em todo o paiz, qae deseja i que nao so exactos esses boatos, tenazmente es-
peninsula
pelos motivos
PERNAMRUCO.
depois do reeonheciraeoTo, teria de guardar asi geralmente ver chegar de Franca grandes reforcos palhados para flns politicos, e que o obiecto pri
fronteiras italiana^ dohMsmo modo que actualmen i de nossas forcas, allm de se poder restafeelecer a | cipal da viagem do principe itaMano a peninsu
te, ao mesmo lempo qe o governo italtano ganh.v i paz easeguraoca. I fot visitar a raieha de Hespaiiha
ria prestigio seguranza, vendse rewrahecido a legio belga bateu no territorio de Michoaean mencionados.
pela nica grande potencia, cajos intereses soffreu 3,500 juristas, que occnpavara Tacarabam as or-, ^^^______________^ __
ora a sua installaco; que a simples renovago dens do general Arlwga, resultando ficarem fra i ""--'- ..."'- ...- "
das relacoes diolo nalicas de nadaj sarvro Aus-' do combate 300 homens 1o lado dos juaristas e 165
tria, e que a facilidade de cmmunie.aQo- entre a prisioneiros. epois de um encarnizado combate,
Loinbardia e o reino veaexiano esta to desenvolv- que dnrou por am esparto de 3 horas, o general
da quanto possivel, em presenta de ameacas auatri'co Mr. Thura repellio os inimigos das altu-
onstairt>s por parte dallaba a respeito deste ulti- ras do Apuleo apoderando-se dallas.
dio territorio. Correu em Pars o boato de qne as avangadas
Alguus escriplores e estadistas de Franja, Ingla- dos federaes e mexicanos oas margeos do llio-
terra p da Allemant.a tem-se esforzado m provar Grande tinha havido um novo tiroteio, temendo-se,
qae o abandon1 das provincias Italianas iberia vau- em consequeneia oeste aconteciraento, complica-
tajoso a Austria, mas nao ha probabihdade de que Jes entre os governos mexicano, e dos Estados-
tal mudanca se verifique, a nSo ser por meio das Unidos. |
armas. Diz-se ue o vice-re do Egvpto vai collocar tres
Consta que e general Lamarmore dissera que se ou qualro regimenlos turcos a disposicao do go-
ivesse alguus instantes de conversa com o impera- yerno francez, para serem conduzidos para o Me-
dor Francisca Jos havia do convenc-lo do inte-; ico, ende pretendem prestar grandes servidos.
Parece
umn dfaiii.
Tesse qnp a Austria lem de abandonar Veneza-, mas
nlenda se cuo ul entrevista para ser fructuosa
devia segoir-se a onlro v< Iferioo.
E' geral o desgostoqoe se manifesta na ftalia em
consequetcia defina circular do ministro da guer-
ra, convidando osofficiaes do exercilt a torna-
rerase solidarios dos seus camaradas -acensados
pela im^rensa peridica.
Em Tarim reuniram-se muitos senadores e di-
putados, e depois de orna louga discasso assigna
ram esta declaraco:
Nos abaixo a-sigeados, memnros do parlarneu-
to, vendo o engo qu-> acaba de suscitar a iir-
cular rio ministro da guerra, com data de 23 de
< Julho de [805, declaramos que aquelle doeuinen-
to offende a librrdade di impreusa e as liberda-
des i'nnsiitu'Monaes.
O ministerio eocontra-se em graves diflkuidades
para sabir dos embarazos em que se colloc.ou. Os
ofiiciaes ila gmrnicao de Genova provocaran! em
massa o direitor do jornal II Movimento em conse-
cuencia de haver reproduzido um artigo da Gazeta
de Mtlao. O governo se nao pode sensurar a
offlrialielade de Genova, mas nada mais fez que
cumprir as ordens exaradas na circular minis-
terial.
Dir-se que o ministerio Lu Marmora nao poder
resistir at as prximas eleicSes principalmente se
o Sr. Lama, deixar s gerencia da repartieao a
seu carga
A deniissSo do Sr. Vacca atlribue-se a motivos
de saUde, mas como se sabe havia ha tempos di-
Terfencja entre o Sr. Vacca, e os seus collegas
prinripalBPnle por causa das negociares com a
corte de Moma.
Diz-se que o Sr. Vacca ser substituido pelo Sr.
Cortezz, actualmente secretario geral do ministerio
da fazenda.
Dizcm que o ministerio italiano nao publicara
programma algum poltico antes das eleicfiex, ma
julga-sel geralmenle que para enlo ser substitu
do por um ahinete presidido pelo marques de
Azylio. As eleires geraes tero lugar em outubro
e a nova cmara deve reunir se em novem-
bro.
Mr. Drompe de Lhuye ministro dos negocios
nstrangeiros de Franca, dirigi aos agentes diplo-
mticos do imperio no estraogeiro urna circular
acerca da niisso do commendador Viggezzi; ueste
documento o ministro francez recorda as diligen-
cias que o governo do imperador lem constante-
mente erapregado para lazer prevalecer as ide^s
de coneiliacao entre a santa s e o rein" da
Italia; diz que a convenci de 15 de selt-mbro fra
o grande passo uesta senda, por isso, que tendo-se
tranqmlll-ad i cada vez maisos nimos, fra debai-
xe oVsjta iolnencia lio desejavel a todos os respeilos
que so t-mprehenderam as negociajoes para rega-
lar as'difHculda les ecclesiaslicas.
Diz niai>, Mr. Ltuiyu, que o governo Imperial nao
julgara dever invdver-se nos pormenores das neg-
ciajo^- i- que se julgava feliz de assislir approxi-
magao' das duas cortes de Roma e de Ploreoca
vendo qne tratavam s de um assumpio lio gra-
ve; mas que nao tendo as duas partes podido en-
tendi-r-se relativamente a formalizado do juramen-
to e do exequtur, as conferencias havia sido in
terrompidas.mas que entretanto se haviam regulado
algnns pontos secundarios: que o governo italiano
deixara de se oppr a que os bispos vollassem as
suas dioceses, a consentirem qua fossem providas
as seis vapas na Lombardia e as provincias do
antign reino da Sardanha
Aecresecnta o miuislro francez que ainda que se
nao re:,lisaram as esperanzas que de principio se
haviam concebido quando se manifestaran) as postesVs conciliadoras, comtudo nao deixou a neg-
cia^o de produzr resultados uteis e que o campo
esia franco fiara quando as duas corles julguein
opporiuno reommecar essas negociajoes u'uma
poca inais ou menos prxima.
Xada havia, conlinuou o ministro, que corres-
pondesse melhor aos desejos do governo imperial
do que o eslabelecimento das relacoes directas entre
O papado e a Italia. Espero que essas relacoes
actualmente interrompidas se renovaro brevemen-
te, pmduziudo felices resultados.
Nao liavendo nos inlervindo para dirigir as
negociayes, nao desojamos exercer urna acgo
mais directa para que recomecem as negocia-
c5es. Approvaremos tanto mais as tentativas de
coneilinr-ao, quanto os dous soberanos carecerem
menos do nosso concurso, e mais depressa se habi-
tuaren) a passar do estado, intermediario, a regula-
rem entre si os seus interesses communs.
Depois de publicada esta circular, correu que
os trabalhos do governo imperial durante as uego-
ciacoes tenderam sempre approximacao dos
dous goveruos de Roma e de Floren.a por sso que
o imperador deseja ver establecido entre elles o
accordo antes de lindar o praso marcado pelo con-
venio de 13 selembro.
Poram eliam.-.dos a Pars o embaixador francez
em Roma eo commandante das tropas de oceupa-
^ao ; assegura se que o imperador tern em vista
preparar os negocios junto da Sania S para facili-
tar a iotelligeneia entre a Italia o e corte de Roma,
por occasio das novas negociarlas que, seirundo
e diz sero emprehendidas mais ou menos proxi-
mamenip.
O governa pontificio aceitou a proposta de Me
rod para que o effectivo do exercito seja elevado
de 9,0:X) a 15,000. O projecto discutido era conse-
ibo de ministros obteve o assentimento de todos,
inclualo do cardeal Autooelli ; ja comegou a ope-
racao do recruUmenio por meio de eogajaraentos
de volantarios na provincia de Frosienne. Mr. de
Sonnembay, commandante da guarda suissa, que
actualmente se achava na Suissa, recebeu ordem
para alistar 500 hornene aos dueados estrangeiros.
Como s se trau de obter cinco ou seis mil ho-
mens, provavel que o recruiamento nao chegue
a estabelecer-se fra dos estados da igreja.
A situajo do Mxico ponco satisfactoria.
Os jornaes mexicanos que defendem a poltica im-
perial e sustentara o imperador Maximiliano,
presentara o paiz em estado pouco lisongelro, e
dlscutera os meios de paciticacao e de trazer os
discidentes s ideas monarehicas. Uns dizem que
a paciricaco s se pode verificar sera tropas, e
pedem Franca um reforco que nao seja Inferior
a 25 mil hamens.
Outros declaram que se se reconhecer que a pa-
iflcaco deve ser devida s armas, nao sao suffl
denles para suboetler o paiz menos de cera mil
borneas.
A fronteira do norte contraa victima de pro
nunciamentos enire os nacionaes, e os excessus
praticados pelos soldados do sul "os Estados-ai
dos, que depois di queda da confederago proca-
raram abrigo no Mxico.
O districlo de Aguas Colientes e oatros nao me-
nos prximos da capital, esto em eorapleta des
ordem. O distrlcto de Oajaca, que os francezes an-
aiineiaram ja como completamente sobmettido, es-
u a cada passo sendo victima das soblevacoes. Os
radios de Yucatn lancaram umbera de ovo mo
das armas, a ameacam e encuera de horror os po-
vos Immedialos.
Jaarez rennio as suas forcas no norte ; o gene-
ral Negreta evacuoa de oovo Monterey, depois de
ier estado por espaco de dous mezes de posse da-
ifuella eidade, arrancando ao coramercio uos 309
mil dollars como um eraprestimo toreado. Reti-
rou-se com uns 600 horneas para o Horte, quando
soube que as tropas francezas linbam emproheudi-
do a marcha de S. Luiz Polosi.
Os chefes juristas Cortinas, Mendes, Len e ou-
tros, eom nos quatro mil homens lera corlado ha
!ous mezes as communicacoes entre Matamoros e
Monterey, Tampico e s. Luiz Polos.i
Os negociantes de Tampico e de MaUraoros lem
Brter as suas correspondencias do ioterior por
Vera Cruz e do Mxico. Effectivamente
tado Tamaulipas acha-se as mais deplo-
gcoodicoes; por jsso que a guerrilbagem e o
latp fazem all os maiores estragos.
por isso que nao sao atacados do vomito,
que com esta eoncessa se combinara' a operaco
de uui emprestirao que o irmo do vice-rei vai ne-
gociar para o goveruo egypco.
_ As noticias da China recebidas em Londres
dao alguns pormenores acerca da insurreigo que
rebeatou ns provincias do norte. Um dos primei-
ros feitos dos rebeldes foi bater e matar o general
*.naiio eonaeeide no celeste imperio Sao-koli-Sio.
Dous baiaihes das tropas trapera revollaram-
se era Haakone.
Segundo so va da descripgao destes aconteci-
mentos, os gen*-raes chinezes lem, nestes casos,
por coslume nao saldar as coolas com os sus sol-
dados ; permutem o saque. Os actos desta nalure-
za produzem o terror entre os povos e a aesmora-
lisago das tropas : foi o que aconieceu aa China.
A imperalri/. regente, por proposta do principe
Koog, ordenou quo se levaulasse urna carta geral
da China, tomando por base os grandes trabalhos
emprehendidos no reinado do imperador llang-lli
por um jo-uita francez: consta que os manos*
criptos destes trabalhos tem estado depositados e
conservados na bihliotheca do collegio imperial
dos letrados na China.
Em sesso da illuslrissima cmara municipal do
da 9 do crreme, foi resolvidoquese denominasse
Ponte desde de tetembro a nova ponte do Rec fe,
de que demos a' semana rinda urna descripgo de-
talhada.
E' urna bella inspiraco da Dossa municipali-
dade.
A proposito lembramos, que depois da respecti-
va abertura, os transentes lomem sempre era sua
direccao o lado direlto dos passeios, aflro de evitar-
se desia sorte o atropello de pessoas.
E' uraa cousa que nada custa, ao passo que da'
esse resultado.
A sociedade dramtica Toaba Pernambucana
deu no domingo a sua rppresentaco mensal, esfor-
zando se a respectiva direccao por satisfazer aos
seus convidados por maoeiras cavalleirosas e rail
attencoes.
O drama leve relativamente bom desempenho,
sendo inquestionavelmente o que melhor ha all
sido desenvolvido ; e ionegavel que enire os mo-
gos conosos que irabalham no thealro de Sanio
Atitonio da Capunga, ha differentes que lem apti-1
dao natural para a scena. Alm disto, dlspe
esta sociedade de una
de ontros que por ventura apparecam, porsdesgm-
Cadanrente os que nos esto dando o que fater nao
sio os Paraguayos de l, porra sim os de S.
Segundo di: o Jfonileur Untuersel, orgo
o governo francez, os plantadores dos estados do
sul da America pretendem emigrar para o
Brasil.
I se realisou a passigem do primeiro navio
polo canal Suez, segundo dizem os jornaes da Eu-
ropa, hontem chpgado.
Eis as noticias commerciaes ultimas:
Londres, 26 de agosto.
O algodo de Pernambucc vendeu-se a 17 %.
Cota-se o assucar de Pernambuco: mascavado
l de 18 '/i a 23 e o brancode 23 Vz a 26 y2.
I Os couros tem pouca procura, e sao vendidos
lde4X a 5 %.
Hamburgo, 26 dem.
Vende-se de 16 Vz a 17 1/2 !> por .
O assucar regula de 15 a 13 '/2 b. o mascavado,
e 17 X a 20 o hranco.
Havre, 22 idem.
Vendeu-se o algo'lo de frs. 200 a 227/0.
Mil e seissentos saceos de assucar de Pernambuco
foram vendidos a frs. 25/30 os 50 kilo.
O cacao do Para fica de frs. 88 a 90 os 50 kilo.
Os couros salgados seccos'de Pernambuco obtem
frs. 64 e os verdes frs. 44.
Lisboa, 28 idem.
Algodao de 340 a 360 rs. por arratel.
Assucar branco de 1^850 a 25300, masvacado
de 1.5100 a 1(3600.
Cacao de 3*880 a 35900 por (>.
Couros de 100 a 120 rs por arratel.
Hoje faz leilo o agente Cordeiro Simoes de
mobilias, commodas, guarda louco, guarda roupa
e muitos artigos em seu armazem a ra da Cruz
n. 57, as 11 horas.
Os palhabotes chegado hoje do Rio-Grande
do Sul, nao trouxeram jornaes e nem noticias de
importancia.
Passageiros do vapor francez Gutmne, vindo
de Bordeaux e portos intermedios ;
Schafheitlen, Maria Henrielta, Jeanne Coppenet
ha lucres, por mais rmolos, aonde elles propaga(ja, e dizer com meu coe^ 0 Sr>
nao se apresentra para tralaretn de suas 6r.PRrchelat ostraba,hos qua COnduzem a
elu^ reunindo o povo em cada canto. descobertaS d'esta especieq devem ser pro-
Srs. deputados, se ass.m nao prat.cares, tegidos pe|os mdicos
fica. certos de que o povo vos esperar em 0s importantes irabattios do Sr. Chevrier
lempo opporiuno, e nesta occasio recebe- sobre 0^leo de fi d de m
Ihefi-
zeram obter um resoltado nao menos im-
reis o premio de vossa indifferenca na ac-
tualidade ; e entao nao tereis de quem vos portante. 0 consiste em ^ Z^
uex rdes, v,sto que o tendes por deraa.s ferro o oleo de fl gado de baeaUo. O oleo
ludido com as vossas continuadas promes- de fi lo d(h(*alho ferrigimso de Che.
sas sera que as leohais cumpr.do. prwr coortltae talvez o melhor meio de dar-
ar-9hmoaTA P0'S,i qUC aC6,tar?'S que se ferro- Pois o Mito de ferro nido
dev?r exPend"r' PO'-^r este o vosso deste modo com 0 oleo de figado de toca.
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vas digestivas e por consequeneia
Impar cial.
se assimila muito mais bem do que sb a
forma de pilulas ou xarope. Emfim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e
n3o provoca a constipacao. E' assim que
os doentes, cujo estomago nao pode suppor-
tar nenhtima preparaco marcial, lomam fa-
boa dama, que Ihe um
grande auxiliar em seus espectculos, pois esta a; e dous lilhos, Lery Heymann, Alberl addler,' Ha
glande difflculdade dos theatiinhos particulares. | Ephrann, Maver Michel, Roos Charles, Manuel loa-
A' solicitacao da direccao, all esteve a banda de; quim Ramos Be.iro, Jos Joaquim Seve, commeu-
musica marcial de curiosos, sob a regencia do Sr. dador Manoel Sobral Pinto, sua seuhora. sua sogra
Manoel Augusto ; e os intervallos foram preenchi-' e urna cunhada. Francisco Teixeira Mendes, Ga-
dos por bellas pecas tocadas por ella. | mello Cela remandes, Jos Cela Fernandes e Lean-
Fizeram parte do espectculo urnas variagoes de dro Peres Branco.
Thalberg sobre motivos da Lucrecia Borgia, toca- Passageiros do vapor francez Gmenne, sahido
das ao piano por um socio ; o qnal em sua execu- para o Rio de Janeiro e Bahia '.
Na informado que o prin- Cao demonslrou promptidao, desembarazo agosto Edeven A. Temmes e Antonio Ferdnanel La
cipe Kong diri-iio a iraperairiz para obler esia sua : caltivado.
resoluco, diz elle que a creago dos telcgraphos, Temos presente urna traduccao, era verso, do
elctricos e dos caminhos de ferro, assim como a > Canuco dos Cnticos de Renn, feta pelo acade-
necessida'le de estabelecer um systerna de impos- > mco de nosa faculdade Cyrillo de Lemos.
tos liso e equ taiivo em relaco a exlincgo e r- ( o Cntico dos Cnticos um Irabalho mimoso,
queza do quatquer provincia, tornava de maior de suave leitura, uugido dessa poesa fresca e indo-
urgencia levar a effeito a carta lopographica do
imperio chino, Aflnal o governo de Pekin sahe
das suas tradieoes, dando os primeiros pasaos no
camiolio do progresso e da civilsimo.
Os jornaes americanos dizem que as autori-
dades militares de Washington, tem em seu poder
provas qae demouslram a complicidade de muitos
personagens importantes, e conheeidos pelas suas
opimoes separatistas, no assassinato do presidente
Liocoln.
Parece que em consequeneia disto se tem feito
bstanles prisoes em Washiutgou e Baltiraore por
ordem do ministro da guerra.
Parece que tambem se descobrio outra conspira-
cao para assassioar o novo presidente da repbli-
ca. o dia 4 de julho devia Mr. Johnson ir a (Jt-
tysbnrgo para a^sistir a urna ceremonia em com-
raeinorago dos soldados federaes que morreram
na balalha do dia 3 de julho de 1863. Os conspira-
dores projectavam approximar-se do presidente,
quando os oradores attrahissem a attenco dos con-
currentes para enlo o assassinarern.
Uraa ligeira indisposico impedlo o presidente
Johnson de assislir a esta ceremonia, de modo mw
o plano lii-ou mallogrado.
O presidente Johnson perdoou a muitos habitan-
tes do sul, eom aexpressa condico de viverem lia-
ra sempre fra da sua patria.
Di-se que muitos plantadores do sul pensara era
emigrar para o Brasil.
O general Be.-iuregard estava a embarcar pira a
Europa aflm de ir all offerecer os seus servicos ao
imperador dos francezes.
O governo americano tem procedido ao licencea-
ment do seu exercilo, Cilcula-se em 3U0.00 o
numero de soldados que ja vollaram a suas casas.
O gabinete americano propoe se conservar s cem
mil homens em armas, por is^o parece inexacta a
noticia que correu de terem ido para o Texas for-
cas imponentes. Nesle estado acham-se 24 mil ho
mens, e esli espalhados por diversas guarnirles
do interior, com a missao de reslabelecer a ordem
e proteger as novas administraco;s federaes.
A raiuha Chnsiioa, maida rainha de Hes-
panha, e o seu esposo o duque de Rianzares che-
garam no da 12 a Zarane ; a entrevista da rainha
mi com sua augusta (liba foi muito terna. A curte
devia >ahir de Zarane no da 24 de agosto a Zara-
ne, e que regresando por S. Sebaslio a Bilbao,
Pamplona e LagrMa.
Kalleceu no dia li
do rei da Hespanha. O cadver do infante nao foi
embalsamado por ordem expressa do augusto fina-
do. El re de Hespauha nao se separan um nico
instante de seu pal, at ao seu ultimo suspiro ; s
nove horas d noule retirou-se as habitacoes do
lente, que se derrama e que exhala de qualquer
psalmodia, dessas ternas e insinuantes, que coos-
ttuem o volume de ouro da Biblia.
E' em forma dramtica, dividido cm cinco pe-
queos asios e um epilogo, cuja architectura moral
Cowrean.
Extractos das partes dos das 8910 e 11 de
setembro de 1865.
A' ordem do Illm. Sr. cnefe de polica, Joaquim
Jos Lopes, Manoel Francisco Uorra, Joaqiiivn
Francisco da Silva, Jos Francisco Pereira e Ma-
noel de tal, para recrutas.
A'ordem do Dr. delegado da capital, Antonio
Silvano da Fonceca, por ferimentos.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonia, Cos-
me, escravo, de Ignacio Estevo Pessoa da Silva,
agrada pela suigelleza, e que na forma fcil e do- eraldo, escravo de Joao Manoel Lisboa Jnior, Fe-
ce produz a sympaihia natural do corarlo. lippe, escravo do Dr. Sarment, e Pedro, escravo
O Sr. Cyrillo de Lemos, ja' conhecido de nos pela de um tal Veras, para correegao, Antonio Ferreira,
docihdade maviosa dos seus versos, sem transpor a para recruta, e Nicolao, escravo do Visconde de Ca-
esphera do pensamento do escriptor, interpreta o maragibe, por fgido.
pela traduccao, de um modo feliz, com a nalurali- A' ordem do dos Afogados, Joaquim de Barros,
dade da rima e cora a variedade dos raaiizes de por suspeito e resistencia,
sua imajrinacs rlsoo!".a. A' ordem do do Peres, Rogerio Nogueira de
Agradou-nos o trabalho do mancebo, que sonha Souza, para recruta.
louros e vive das aspiragoes da gloria ; e o recom- A' ordem do delegado de Jaboauio, Antonio Vi-
mendamos a' a|ireciarao de quem v ainoa as lo-' ceole Ferreira, por suspeito de ser criminoso,
cubracoes ligeiras dessa litteratura amena, que! 8
palpita sob os arroabos da raocidade, cousa menos! A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Joo
ficticia, menos phantastica do que a suppoem os Antonio da Silva, para recruta e Marcellino Este-
cspinlos reaes ; um vo, que se deve animar, urna vo Casado Lima, por embriaguez,
investida nobre, merecedora de applausos serios,: A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Ral-
Gabinete porluguez le leitura.
E' facto muito sabido que o Sr. Joaquim Gerardo
de Bastos foi o tagarella de que lancaram mi os
imperceptweis inimigos da ex-direclona do Gabine-
te Portuguez de Leitura, para a insultaren), e les-
aabTteJ S servi3 por ella !'re5tados ao raesuj0 cilmente o oleo da figado de bacalho ferru-
0 Sr. Bastos, conscio de to honrosa missao,, aju- ^'""f \Chevrter.
dado pelo seu genio atrevido, e pela grande falta de Us sennores Maurrer & C. acabam de re-
ceber um grande sortimenlo dos celebres
azeites desinfulado de Chevrier e ferrugi-
noso de Chevrier.
Vende-se na pharmacia de Pedro Maurer
6 C, ra Nova n. 18.
vergonha que Ihe notamos, cornecou, logo que a
ex-directora lomou conta dos seus cargos, a re;
presentar o miseravel pape!, de que lem sido tes-
temunha a sociedade inleira, e o proprio publico I
O Sr. Bastos in.-ultou a seu bel-prazer aquella
admiuislrago por muito lempo, valeodo-se para
esse (tai de mil pr-telos qual dalles o mais ftil,
e por ese motivo (que muito nobre) recebeu, e
est recebendo as ovagoes que Ihe tiibutam aquel-
les de quem se. Osera authomato, e que ainda hoje
o tener am como idolo \ ...
A ex-directoria, porra, qae, durante o periodo
de sua gerencia, entregou sempre ao mais profun-
do desprezo as invectitas de Ido estupido original,
o dos seus encapotados agentes, ua 1 poda com ludo
abster-se era traiar de semeihanie trambotiio uo prescreveu os medicamentos preparados pe!a
relatorio de seus trabalhos, o quo aitnbuiraes so- casa Grimault 4 C. de Pari-s com o pretex-
deTdeadedre'rSM,oTreStavadedarcO,asas''" to 'l110 esses acreditados parmaceulicos
O Sr. Bastos vio logo com duplicados mos oaos foram condemnados pelo tribunal do Seina
naqueiic documento, a refuiagao completa de quan- por terem vendido medicamentos secretos
Sade publica.
Purilicago a resprilo de alguns dos medicamentos
da casa Grimault & G.
Alguns jornaes publicaram urna ordena-
do d 1 conselho de sade portuguez, que
la parcoicc linha anteriormente escripto : enraive-
ceu-se: e proooz-sa inmediatamente a refular o
referido relatorio para completar talvez a missao
de que o haviam incumbido; mas, quando espera
vamos cora Impaciencia pelo (Ira dos seus estirados
e fastidiosos comnieiilaros, appareceu-nos o ho-
rnera declarando que uao cominuava o :^u traba-
lho, por ser para esse fu solicitado por pessoas que
Ihe merecan toda a consideracao, e a cujas ponde-
rantes nao pule, deixur de aquiescer I
Foi realmente irrisorio o desenlace cora que o
Sr. Bastos se sabio, para escapar-se de pregar o
sermao depois de haver preparado com tao o/is
modos o espirito dos seus amados ouvintes I Hisum
ten'iitts I
Entretanto declara o Sr. Bastos, para commum
iotelligeneia dos leitores, que havia escripto doze
artigas, sem fallar nos que naturalmente podia ain-
da e.-crever, no que prova exuberantemente a ferti-
lidade da sua vetaasnatica !...
Ora, Sr. Bastos, por quem pelo seu drama fu-
turo, pela sua iiuporlaneia commercial e scienti-
ca, bote c para fra os seus artigos! Pois que I
querer a sui sapiencia enterrar es?es doze ropa-
goes sem as ceremonias do estylo, sem um rospon
so, sem um necrologio ao menos I,....
Xada I nao coinmetta seminante cobarda
desembainhe de novo o gen faim !....
Se nao lera dinheiro, falle___e lera' a' sua dis-
e falsificados.
Essa ordenaco parecer bem extraordina-
ria quando se ti ver lido as seguintes cir-
cunstancias :
1. A sentenca de que se trata foi dada
sobre a denunciaciio de um dos concurren-
tes dos_ Srs. Grimault A C, esobre as in-
furmacoes inteiramente erradas que foram
dadas ao tribunal.
. A sentenca foi dada por um tribunal
de prtmeira instancia, e nao tem valor al-
gum, logo que se appellou; foi por urna
manobra desleal e contraria a todos os usos
que os concurrentes dos Srs. Grinaultd- C,
fzeram distribuir em grande numero os jor-
naes judiciaes e mandaram publicar em
Franca e nos panes strangeiros urna deci-
sao que nulla, sem nenbum valor emquan-
to o tribunal imperial nao a tiwr approva-
do, e depois delle o tribunal supremo.
3." O tribunal imperial nao decidi, mas
sim, por urna sentenca de 17 demaio pro-
Falleceu nb"dia 13 o iifanle D. Francisco, pai
para nao morrer. mundo Jos de Lima, para correego. posigo a importancia necessaria para as despezas
.Noticiamos, com regozjo, a creacao de urna A" ordem do da Boa-Vista, Jos e Damiao, escra das respeciiva< pnblicagoes'
empreza Iliteraria, sob a direegao dos Srs. Drs. vos da viuva do commenlador Manoel GongaWes
v "ruvi ",ul" in.'le,ira e Pranklra Tavora, com a da Silva, por desordena, e Paulo, escravo de Joa- rem. listarges
^enomioacM-flio/iotkfCii Litteraria -cujo Orn quim Coelho Cintra, por fgido. que nao cumpriram com os seus deveres I Venha
puhlicar vulumes originaos ou Iraducgoes de obras A' ordem do do Pogo, Luiz de Franga, para cor- a discussao rasgadx do Sr. Bastos; venha a menti
escomidas, c"-
quantitalivos
alcance de tod
cidas, de noosa sociedade.
ximo pissado, ordenou nova vistoria, a que
tinha motivado a deciso dos juizes dapri-
meira instancia lhes tendo parecido insuffi-
lumes originaos ouiraaucgoes aeooras a ordem do do Pogo, Luiz de Franga, para cor- a discussao rasgad* do Sr. Bastos; venha a menti- physiOlOglSta emtnt
jue, pela suavtdade na prestagao dos recgo, e Jos, escravo de Antonio Ferreira de Car- ra, venham todas as caras eslanbadas aindar a sua nharmaceilCO em
is das assignaiuras, possam chegar ao valho, por suspeito de estar fgido. pessoa, que toda isso sera1 neeessario para mostrar L nfpssnr -lo-arpu-ul
[odas as classes, arada as menos favore-; A" ordem do delegado de Jaboalao, Januario Bar- aos nossos consocios a aravUade Jas transactas di- l uies.su;, ''pgregda
O plano da empreza eniende-se mais ou menos,
deste molo:
Todos os sabbados ser tirada da imprensa urna
forma, em quarto, impressao ntida, papel do me-
lhor que ha no mercado, o qual sera distribuida
pelos respectivos assignanles.
A paginacio deesas formas ser seguida.de modo
a formar volume; o seu pagamento, por cada
urna, sera feito a' razao de 60 ris, entregues ao
distribnidor no acto dadisinbugao do exemnlar.
Deste modo, ao cabo de uns dous, ires ou quatro
mezes, conforme a extensao da obra, lera' cada
assignante um volume completo, conprado por
dous, tres ou quatro mil ris, porm dados estes
em preslagoes mdicas e facis; qual a de 160 rs.
por semana.
Considerando a empreza sobre estes fundamen-
tos, podemos asseverar que na Europa inesmo nao
s3o dados a' estampa trabalhos por menor prego.
Qae a nossa sociedade reseulese da falta de
una
c

Poriauto nao nos podemos exnnir.de applaudir
b solicitar o concurso publico em uauguradores
ros dos Sautos, para recruta.
ramenie contradictorias de um chimico e
physiologista eminente, o Sr. D. Leconte,
chefe dos hospitaes, e
gregado da faculdade de medi-
rectoriasi... \ na de Paris.
O chee da 2' sessao, Exgole o Sr. Bastos a materia prima, e fique cer- *" N'essas circumstancias admira-nos
/. G. de Mcsquita. 1 to que a ex-directoria vira' ao seu reclamo, e mos- que um conselho de sat'ide publica se tenha
Poram recolhidos a casa de delencao no da 9 traa por sua vez o que lizeram as directoras em decidiilfi spit\ irifnrmar-p do correnle: que (urararn os Srs. Jos da Siiva Loyo, Jos "t(-,u."10 sem "n'ormagoeb mais_ certas, a
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Jos | Alvos Lima e outros, a bem do cofre do Gabiui te man,lar prescrever OU mesmo a por em SUS-
Francisco da Silva, e Vicente Ferreira Graga, viu-
dos do R.mito, como recrutas, os quaes declararan)
ser escravos do delegado do Limoeiro.
A' ordem do subdelegado dojRecife, Francisco,
Tliom e Ignacio, escravo o primelro de Antonio
Alberto de Aguiar, o segundo de Luiz Puecb, e o
ultimo de Frederico Chaves; os dous primeiros
requerimenlo dos seus respectivos sennores e o ter
ceiro para correego.
A' ordem do de Sanio Antonio Francisco Rodri-
gues de Lemos por crime de roubo.
10 -
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Ma-
noel Francisco dos Santos e Pedro Luiz de Franga,
vindos de iNazareth para recrutas; Joaqun Per
e dos seus respectivos (ios i ,' peicao medicamentos, cujas excellentes qua-
Desistir da empreza coraecada, iiim. e Exm. Sr. lidades e perfeita preparaco tem sido, des-
uardo de uastos, covardia demasiada.. e muitos annos, r conhecidas por todos os
membros mais disiinclos do corpo medical,
A va 11 le
Alguns socios.

BUCidS 1P3EMP
e que tem os nicos defeitos de serem me-
Ihures, meos caros e mais procurados do
que todos os remedios de seus concur-
rentes.
Pastilhas vermfugas le kemp.
Criancas atormentadas por vermes pdem
ser alliviadas com urna s dse de pastilhas
vermifatras de Kemp, que sao
A jnrubeba.
ama institaigao desta esphera, que proporcione o reir de Monra, por uso de armas prohibidas; e emapparoncia, c deliciosas demais no seu
onhecimenlo das lettras e derrame luz pelo povo, pirmlna Mana Tiiomazia ; para correego. BOStO nan serem rAonitarlaq Rstas nciiihos
\ cousa que nao contesta com boas razos. A' ordem do subdelegado do Recife, Jac.ntho Jo-1 ;\l0J?'a serein regcitada^ Kstas pastilhas
Poriauto nao nos podemos exnnir.de applaudir
3 solicitar o concurso publico em iuauguradores
pago real, onde apenas recebeu o ministro do remo de to proveitoso pensamento, que, a' f o dizemos
e o1 gobernador civil de Madrid. convm nao fenega, como Untos tem fenecido, a
A infanta D. Isabel e o infante D. Heunqne tara- despeito de serem vaulajosos e dignos de coope-
bem se retiraran) a suas casas.
O infante D. Francisco de Paula Antonio
coope-
proximo sera' ja'
l ajos os
i racao.
falle-1 Asseveram-nos que sabbado
ceu as 5 horas e 27 minutos da larde, depois de ter \ publicada a primera livraco
receb.do_ os Sacramentos da penitencia e da extre-. Hoje lem luar o concert do nosso joven pa-
ma-unecao, nao tendo podido receber a sagrada trici Hermenegildo Liguori, do qual ja' demos no-
fc-ucharisi.a pelo nao permittir a natureza da en- ,cia nesW Revisl com assjna,a0 0 seu flm.
lerrnidaae. ... -. Este joven esperangoso ja' coohecido do nosso
Us reste s mortaes do infante foram conduzidos: publico, que por
para o mosleiro do Escurial com todo o apparato.
0 infante ia vestido com o uniforine.de capito-ge-
1 ------------- -- .w..n<.a. wyyui a jiiir CI'ICI IClUr ClU
e aazenios borneas de tropas francezas emlnno do novo infante portuguez.
neral, levando o habito de S. Thiago e as insignias
de outras ordeus rail liares.
El-re c.hegou a Zaraae no da 18, e:n companhia
do ministro dos negocios estrangeiros. Recebeu
ura despacho telegraphico de Fonlainebleau assig-
nado pelo imperador e imperrtriz dos francezes no
qual Ihe dao os mais profundos psames pela mor-
te de seu augusto pai.
Correu em Madrid boatos de crise ministerial,
falla-se de ura ministerio presidido por Mou ou
por Pacheco ou por Pava.
O parlamento portuguez, depois de 23 das
que eonsumio na verilicago dos diplomas dos de-
putados, eonstltuio-se definitivamente. Na eleigao
da presidencia da cmara popular mediram-se as
forgas polticas das fraegoes all representadas. O
goveruo apenas leve a maioria de 11 votos ;na
cmara ha um grupj dissidente composto de uns
doze deputados, que trazera era continuo sobresal-
to as forgas mioisterlaes.
Corra que o ministro do reino linha pedido a
suademisso, entretanto oque se afflrmava como
certo que o governo depois da discussao da res-
posta ao discurso da^cora addiaria as cortes. Ve-
rificar-se-hia oaddiaraento a 11 ou 15 de setembro,
devendo desde logo completar-se o gabinete. Tor-
nou a fallarse na entrada do duque de Saldanha.
Fallava-se era que a exposigo internacional do
Pono serla addiada.
O goveroo foi inlerpellado na cmara sobre as
providencias que tinha dado para obstar, quanto
fr possivel, a invaso do cholera-morbus, que de-
pois de fazer tantos estrasos no Egypto e em Cons-
taniinopla, tem passado a muitos portos do Medi-
terrneo, e ja se achava era Barcelona, Valencia
e outros pontos de Hespanha.
O governo portuguez, segundo as expheacoes
que deu no parlamento, pareca esperar por infor-
raages seguras para tomar urna resolugo defini-
tiva aquelle respeito. E', pois, muito provavel que
a exposigao do Porto se nao verifique este anno,
ainda que uenhum acto offlcial tivesse, at sabi-
da do paquea alterado o que anteriormente estava
sposto aquelle respeito.
6. A. o duque d'Aoste, fllho do rei de Italia, foi
visitar sua augusta Irmaa a rainha de Portugal,
deiiwraodo-se alguns das em Lisboa, donde de-
pois de ir ao Pono parti para Hespanha. Alli por
parte de el-re seu pai ir eumpriraentar a rainha
Isabel, m consequeneia do reconhecimento do rei-
no de Italia por aquelle paiz.
AfJBrma-ee que o ministro dos negocios estran-
geiros de Portugal, o conde d'Avila, tomara gran-
de parte as oegociages diplomticas que prece-
dern) aquelle acto poltico da Hespanha.
O infante de Portugal, segundo ilho de el-rei D.
Luiz ainda nao tinha sido baptisado solemnemen-
te. ltimamente afllrmava-se que se esperava era
Lisboa o principe Mapoleo, como represenlanle
de eeu augusto primo, o imperador dos francezes
para tocar por padrinho do serenissimo infante.
As folhas da opposigao em Portugal, e muitas de
Hespanha, Franga e Blgica, repetindo o qne de
Lisboa Ibes ioformaram, lem asseverado que o
nuncio de sua santidade em Lisboa recebera ins-
trocedes terminantes da corte de Roma para se
oppor a qne el-rei Vctor Emmanuel fosse padri-
certo continuara' a prestar-lhe o
seu benvolo concurso, ajud*ndo-o a Ilustrar cora
o seu talento ao nome brasileiro.
O vapor inglez Amazon, da linha de Liver-
pool, era esjierado em Lisboa, em viagem para Per-
nambuco, de 3 a 4 do corrente.
L se nos jornaes de Lisboa :
t Um telegramma de Nova York, datado de 12
do corrente, anuuncia que o verme apparecera as
plaotagoes de algodo da Luisiana, o que fazia re-
ear a destruigo da colheita de algodo naquelle
estado. >
Outrn telegramma, datado de 11, tambem de
Nova York, da o algodo a 44.
Flcavam em Lisboa a carga para o nosso
porto : o brigues Laia 11, Bella Figueirense e Re-
lmpago e o patacho Marta da Gloria.
O Sr. alferes reformado Manoel Jordo de
Vasconcellos, foi aulorisado a promover o alista-
menlo de voluntarios da patria.
Alisnrara-se no 5o corpo de voluntariosas Srs.
Francisco de Magalhes Bastos, Joo Ferreira
do Monte, e Pedro de Alcntara Perrier.
Alistou-se voluntariamente no corpo de polica
o Sr. Jos Joaquim do Monte.
B Alistou-se mais o cldado Francisco Antonio
dos Santos, no 5o corpo de voluntarios da patria.
Por portara de hontem (11) foi promovido a
lente quartrI meslre do balalho n. 52 de guar-
das nacionaes do municipio de Garaohuns o alfe-
res da 5' companhia do mesmo batalbao Manoel
Lopes Lima.
Chegou hontem das Alagas o vapor costeiro
Mamangnape, sendo portador de jornaes ate
corrente.
A alfandega de Macei rendeu durante o mez ul-
timo 60:437*487.
No da 28 do passado foi roubado em Porto Cal-
vo, o joalheiro francez Blosk, era 80 e tantos contos
de ris entre Cupahiba e a malta de Japaratuba.
Seguiram ante-hontera para o interior os Srs.
Hygino Firmo das Chagas
s da Silva, e Celestino Jos da Silva, para corree
gao; e Benedicto, escravo de Joao Siniao de Almei-
da, requerimenlo deste.
A' ordem do de Santo Antonio, Rosa Maria Joa-
quina, para correego; e Severino, escravo de
Melchizedec, requerimento desle.
O chefe da 2' seegao,
J, G. de Mesquita.
GeMfrsRio publico. Ubtuano do dia 7 de
setembro de 186o :
Francisco Bernardo Pessoa de Vasconcellos, Per-
nambuco, 76 annos, casado, Boa-Vista, hydropesia,
Joo Jos Francisco, Pernambuco, 30 annos, sol-
teiro, Boa-Vista, tubrculos pulmonares.
Jorge Guilherme, Inglaterra, 34 anno?, solteiro.
Boa-Vista, anemia.
Maria, Pernambuco, 2 mezes, Santo Antonio, con-
valsees.
Florianna, Pernambuco, 2 annos, Santo Antonio,
cequeluch.
Maria, Pernambuco, 6 dias, S. Jos, espasmo.
Joaquina, Pernambuco, 11 mezes, Boa-Vista,
queimadura.
8
Joao de Azevedo Lopes, Portugal, 70 annos, sol-
teiro, Boa-Vista, interite aguda.
Joo Antonio, frica, 40 annos, solteiro, S. Jos,
sbita.
Constanlina, Pernambuco, 12 dias, Boa-Vista, es-
pasmo.
Luiza, Pernambuco, 1 anno, S. Jos, desinteria.
Samuel, Pernambuco, 11 mezes, Recife, escrava,
convulsoes.
Maria Francisca de Castro Araujo, Pernaoibuco,
18 annos, solteira, Sanio Antonio, epelepsia.
As virtudes llierapeuticas zjurubeba sao desde
incitantes muito coonecidas nao s no Brasil, pois que dellas
iralou Pisn em sua exrellcnte obra -Historia na-
turalis et medica Inuiw ocadentalts, seno as
. Andinas, onde o sueco das folhas e fructos como
sao mmtn procuradas por quatro motivos :! aqu, muito estimado e apphcado contra as obs-
nao con tem mineraes ; nao precisam depois' trneces abdominaes, principalmente do ligado e
de purga te ; effectuam o que se deseia sem! b?5J; e8e lodos s facultativos desta provincia o
causar dor as rrianras astri nrnmniie DJ aiifih-am com frequencla, isto se nao deve a
tdu.di u ii as enancas Cbtao piomptas a M0 reconhecerem elles essas virtudes, mas sim a
tomar maior dose do que a marcada na re- ] nao serem encontradas rom facilidade e em todas
ceita. Neuhuma mai que j as tenha expe-' as ostages do anno os (rucios dessa plaa, e re-
riraentado tima vez queroutro vermfugo na PuBnancia. sua casi.
A' venda por todos os primeiros dro-
guistas no imperio, e cm Pernambuco por
Caors : Barbosa e J. da C. Bravo & C.
VARIEDADES
Setnelas e medicina.
L-se na Union Medcale de Paris:
Os jornaes de medicina fallaram por va-
rias vezes de urna descoberla importante
para a therapeulica, que consista na desin-
fecto do oleo de figado de bacalho sem
llie tiiar nenhtima das suas propriedades.
Temos prazer de annonciar boje aos
nossos leitores, que esse resultado foi obti-
do de modo o mais completo por um hbil
uso do sueco desses fructos, em consequeneia de
ser extremamente amargo.
Ajurnbeba nao descouhecida dos botanistas :
esta planta pertence familia das sotaneas, e lem
a denominaran de solanum paniculatttm, qne ihe
foi dada por Lyneo.
Parecendo-ns conveniente facilitar o uso do
sueco dos frucios da jurubeba, que o mais era-
pregado, nos propozeraos e conseguimos preparar
com elle nao s um extracto alcoolico que pode ser
applicado em pilulas, mas tambem ura vinho, um
xarope, e ura emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
cora isto prestamos ura servlgo humanidade e
therapeulica.
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-
coccao das raizes da jurubeba, e Mral e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e therapeu-
lica, dizem que as An'ilhas se faz uso do sueco
dos fructos maduros dessa plaa contra o catar-
rho vesical; e a autoridade dos nomes desses me-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
pliarmaceutlCO de Pars. oSl'.Lhevrier, que! suas palavras, e por isto cuidaremos de terem
conseguid desinfectar o oleo de figado de nosso estabelecimento essas raizes,para que possam
bacalho com o alcatro e o balsamo de ser experimentas.
Toln. As experiencias feitas or muitos de! .^"eWKS Jurub.eba ,al' e s .r.esQltados
sao tao mpor-
dizer mais do que
COMMUNICADOS.
nossos
As experiencias feitas por ^ej^^,^^^^
s pratioselcc ebres, nos hosp t-ies e so-; untes, que nos parece intil dizei
bre seus doentes particulares, as analyses e' isto, que fica escripto.
ensaios de chimicos competentes, nao dei-
xam nenhnma duvida a este respeito.
Relatamos aqui as proprias palavras de
um juiz muito eminente e competente o Sr.
Nao podemos deixar de dirigir urna cen-
sura aos Srs deputados, tanto da assembla i Dr. E. Humbert, laureado da academia im-
geral, como da provincial, pelo silencio que, perial de medicina, e professor de Chimica.
1 do at agora tem elles guardatio S0Dre a aclual' ff Submetti a analyse, diz este distincto
8,ue|,ra- professor, o oleo de figado de bacalho na-
Quando o governo da provincia tem en-
carregado a diversos cidados o trabalho de
agenciarem voluntarios da patria pelo centro
da provincia ;
Quando actualmente todos empregam seus
a integridade
Deposito: pharmacia de
Joaquim de Almeida Pinto.
-??"
JURUBEBA.
das Chagas e Antonio da Costa esforcos para que triumphe
Reg Monteiro, autonsados por S. Exc. o S/. pre- Aa mnaria
sidente da provincia para engajarem voluntarios da ~ a a-' j j
patria. O primeiro morador em Una, onde exer- Uuanao diversos Cldadaos contnbuem pa-
ce influencia, e o segundo, nao obstante ser; mora- ra as despezas da guerra, sendo entre elles
-n,e-?iM?Si* todfva tem a0rei5e!i> PeIa5 Para" emptegados pblicos, sem outros meios
roos por onci6 I8m ce oedr. ia* j ..... ..._ m i
- Manoel Thomaz Candido de Jess, na nole de a,e?1 de "" respectivos ordenados ;
hontem toraou urna porgo de acido sulphunco, ** Que observamos emquanto aos Srs. de-
com o proposito de suicidar-se, sendo que isso fez putados 1 A excepcilo de um OU dous da pro-
p?rn?l.vos V- d,88e-flca.nam enire elle e Deas, viudal, nSo nos consta que fizessem doaco
Supp5e-se que nao escopar segundo declararam este procedimento, tem elles provado que
. Drs. Estevo Cavalcaute e Dias Fernn- n3o pelo amor ao paiz que trabalham para
serem deputados, van sim para tratarem de
se arranjar.
J que assim nao praticaram, como de-
viam, ao menos ira tem de reunir o povo,
fazendo-lhes ver o estado do paiz, e a neces-
sidade que temos de susleniarmos a honra
des.
Remettem nos a segrate communca$ao :
c Em Trombeta (Una) 2 distrlcto do termo de
Agua Preta, ha grande euuiusiasmo e dedlcacao
patritica nos habitantes, a ponto de ser diario o
alislaraenlo de voluntarios da patria; mas ao pas-
so que nos regosijamos por tanta abnegaco, senti-
mos profundamente que d'entre esses mesmos hab
tantesgenrososaparecamalguo8malignosqueqnei-da nao3o, t5o infamemente ultrajada.
ram amortecer o nobre enthuslasmo, sobresahindo | N3o sabemos a razao porque elles assim
nisto nm pardo,soIdeiro e sem isencao alguma,o qual n3o pralicam em seus respectivos districtos
' ^rZTt ^hesJ ^ pr CaUSa dS mconmod08
nados com falsas noticias. Pedimos
tural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
vrier, e posso certificar que esse producto
nao pe deu nenhim dos seus principios
medicamentosos nem chimicos, que se
acham no oleo de ugado de bacalho ordi-
nario. A fraca proporfao das substancias
estranhas que se poem no oleo natural para
dissimular o cheiro e o sabor desagradaveis,
n5o pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
Em resumo, o oleo de figado de baca-
lho desinfectado pelo processo Chevrier
goza de propriedades idnticas ao oleo de
figado de bacalho ordinario, que elle repre-
senta exactamente.
Elle muito bem tolerado pelos doentes,
os quaes elle nao anoja e tomado peias
pessoas cujo gosto e olfato sao dos mais sus-
ce,;tiveis.
Hoje que o oleo de figado de bacalho
tem-s tornado um dos agentes os mais im-
portantes e preciosos da therapeutica, quem
descobrio o meio de o tornar de um uso f-
cil para todos, prestou um verdade-o ser-
* ico arle de curar e aos praticos.
Por isso nao podemos concluir
A jurubeba urna das substancias medicamen-
tosas, ao reino vegetal, e perience classe
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega-
oa com -vantagem contra as febres intermitente!)
acompanhadas de eogorgitameniode ligado e baco.
Ella lem sido applicada com incontestavel proveilo
contra a anemia ou chlorose, e hydropesia, catar-
rho da bexiga e mesmo para comba ter a menstrua
cao difflcil, resultante da mesua anemia ou ehlo-
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
-Vinbo idem de idem.
Pilulas de ext. idem.
Deposito, pharmacia de Pinto, ra larga do Ro-
sario n. 10.
COMMUCIO.
Caia filial do naneo do Brasil em
Pernambnco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Babia.
melhor
autoridades, a quem competir providenciar, serias "a viagem ? Qual I Isto nao os incommoda, 1 do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
providencias nao s a respeito do dito pardo, como tanlo assim que em lempo de eleices, nao'rica e til descoberla que merece de ser
Vovo banco de Peruau-
Im.
O banco desconta I erras na presente semana
9 por cento ao anno at o prazo de seis mezes,
Novo banco de Pernambuco.
Os administradores da massa fallida de Joaqnim
Jos Silveira pagam o 1 dividendo de dita nmsa




,
1
\
r.
li i-ai #r-i I


r
Diario de TPcrnatithneo
Terca tira 1 d' cteabro de **
.
na raaao de 9 0/0 obre o valor des ttulos ad-
meitidos : oo novo banco de Pernambaco ra
do Trapiche n. 31.
Caiff filial do banco do Brasil em
Feraambuco.
De ordem da directora se faz publico que a cai
xa depona os saques de sea aceite, pratieados
pelo sanco do Brasil, pela taixa de 7 0|0 ao auno.
/Oguarda-livros
Ignacio Nunes Correia.
Novo Banco de Pernambaco
O Novo Banco paga o dcimo quinto di-
videndo na raz5o de;8( por acc5o.
forro de estivas
arroba
<
um
arroba
urna
LFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a9......
dem do dia 11...............
96:003*4fii
13:365449
109:368*913
MOV1MENTO DA ALFAUEGA.
Volantes entrados com f. cora gneros..... 312
Voluntes saludos crm fazendas....
cora gneros.....
-------447
50
701 .
------- 751
Descarregsm uo dia 12 do crreme.
Patacho inglezEagletfarinha de trigo.
Barca ingloiaLancond- farinha de trigo.
Hiate inglez-Sea Breeze-arinha de trigo e ou-
l*os gneros.
BriguejnglezAifeionmercadorias diversas.
Patacho hollandezAntje Havereult-plvora.
Barca francezaMaurtcevioltos e utais gneros
de estiva.
Barca ingleza-/ilsicafer -mercadorias diversas.
Brigue inglezCleveragh carvo.
Barca nacional Valle charque.
Importado
Vapor francez Gniemu, entrado de ordeaux, I Vassouras de de piassava
Esleirs para
de navio........ cento
Estopa nacional ..... roba
Farinha de de mandioca .
dem de araruta ....
Feijao de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em tolha, bom .
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom ....
dem ordinario ou restolho. .
Gallinhas ......
Gomma........ arroba
Ipecacuanha (raz).....
Lenha em aclias..... cento
Toros.........
Linhas e esteios...... um
Mel ou melago...... caada
Milho........ arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar .... urna
dem de filtrar ......
dem de rebolo .....
Piassava ........ molho
Ponas, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... cento
PranchSes de amarello de dous
costados ....... um
dem de louro......
Rap......... libra
Sabo......... >
Sal........... alqueire
Salsa parrilha....... arroba
Sebo em rama......
dem em velas...... >
Sola era vaqueta...... urna
Taboas de amarello..... duzia
t diversas......
Tapiocas......... arroba
Talajuba........ quintal
Travs......... urna
Unhasdeboi ...... cento
1000
Ihos menores recolhidos aos estabelecimen-
Seoo to8FProvDCes de educado e o lempo que
aquere B&oi estiveremna guerra ser contado pelo duplo
4,500o pata o caso de aposenJadoria, e aY'in destas
2-5800 tem todas as mais vantagens que sao con-
i'ooo cedidas aos voluntarios d patria. O te-
83000 nenie-curonel commandante do corpo de
8OfiO polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
55000 que.
600
gsoo
235000
25000
115000
65000
210
A direcco da associacao Commercial Benez
tcente precisa de urna pessoa com as habilitagoes
necessanas para occupar o lugar de ajudante do
archivista da mesma associacao : a tratar com o
seu st-i-relario o Sr. Gandido Casimiro Guedes Al-
colorado.
Consolado provincial '
Pela mesa do consulado provincial se faz publico
aos devedores dos imposlos arrecadados por lanca-
no : ,nenU) Perlencenles ao exercicio findo de 1861 a
. J5X '865, que no ultimo de setembro Qnda-se o praso
tirano nBrca<, Para a cobranca de seus dbitos, (cando
S saieitos os 1ae nao Paguem at aquello da, alera
[l da multa de 9 0|0, a seren remettidos para juizo
afira de serem executados.
3 Mesa do consulado provincial 31 de agosto de
1863.O administrador,
Antonio Carnero Machado Rios.
fembro de 1895.LiuY Jos PereirrSim5es, pro-
presidente. FranciMo Canuto da Boaviagam, se-
eretarto.______________________
Acham se legalmente depositados dous bur
ros easlanhos <|ue foram encontrados alta noile va-
gando pelas ras desta fregtteziia sera conductor:
quem pois se julgar cora direito aos mesmos bur-
ros, provaudo, ser-lhes-ha entregues.
Stbdeleg.icia de polica da freguezja da Boa-Vis-
la 4 de setoutbro de 1865.
Ducio de Aquino Fonseca.
35000
55000
s
DE
& Ir-
manifestou o segrate
2 voluntes conros ; a Burle & C.
i dito luvas ; a Mello Lobo.
1 dito chapos de feliro; a Souza Maia.
5 ditos chapeos de palha ; a Ghrisliaoi
mao.
1 caixa livros; J. Rodrigues da Costa.
1 dita ditos ; a J. Nogueira de Souza.
1 dita i a G. Lailhacon.
3 ditas calcado : a Linden Wild.
1 dita moinbos para cacao ; a Delouche.
2 ditas modas; a Melio Lobo.
4 ditas ; a J. Keller & C.
3 ditas ; a Alves Himburger.
1 dita ; a Manoel & C.
1 dita ; a Linden Wild.
1 dita ; a Antonio L. dos Santos.
i dita ; a G. Lailhacon.
1 dita ; a Isidoro Nelto & C.
1 dita ; a Burle & C
1 dita ; ao l)r. Herculano.
1 dita ; a P. Maesiraly.
i dita ; a F. Souvage & C
1 dita ; a Henrique & Azevedo.
1 dita ; a Monhard.
1 dita; a J. P. dos Santos.
1 dita ; a Monleiro & Lopes.
1 dita ; a C. Jos Alves Gnimares.
1 dita ; a Bueivar Millochau.
1 dita ; a J. P. Moutinho.
1 dita ; a Siqueira.
1 dita ; a Vaz & Leal.
1 dita a Schffneitlin & C.
1 caixa queijos ; a Olio.
2 ditas ditos; a F. Lubarry.
22 ditas ; a Almeida Gomes.
95 ditas ; a Tasso Irmos.
11 ditas; a V. Ferreira da Costa & Filhos.
5 ditas ; a Duarle A C.
70 ditas ; a I!, ber & C.
100 ditas ; a ordem.
31 ditas; a Johnston Paler & C
1 dita relojoana ; a ordem.
1 dita dita ; a Lehinann.
1 dita objetos de Madeira ; a Grannetti.
1 caixa objectos de esrriptorio ; a G. Lailnaen.
1 dita conservas : a Olio.
1 dita ; a Meudeboux.
1 una Lijouterias; a A. Luizdos Santos.
1 dila ; a I. 'luivinn.
1 dita objectos de prata ; ao mesmo.
i dita roupa ; a F. Souvage.
1 dita ; a J. Pinto de Lentos.
1 dita; a Siqueira.
1 dita objectos diversos; a
diado.
5 ditas ditos a Lindeu Wild.
2 ditas; a Christianseo.
1 dita ; a Lehmaou a Irmos.
1 dita ; a E. Bidouiac.
2 ditas; a Mello Lobo & C.
3 ditas fazendas de la ; a Schaffhoillin & C.
2 ditas ; a J. Keller & C
i dita ; a Mello Lobo & C.
14 ditas objectos de armarinho ; a Christianseo.
1 barril vinbo -. a Jacques.
Idilo ; a Vaz& Leal.
1 dito; a IsidoroNetto.
6 ditos ; a J. F. Moutinho.
100 caixas ditos; a M. Pedro de Mello.
l barrica ; a Eugenio & Mauricio.
i barril esseucia de vinagre ; a Antonio Luix
dos Santos.
4 caixas Inores ; a Meudebeux.
1 dita ; a A. Bioet.
1 dita medicamentos ; a J. de Almeida.
Hiate brasileiro Piedade, entrado do Rio de Ja-
neiro, manifestou o segrate :
2 quartolas vinho, 1 caixa garrafas com licor,
200 saceos farello, 1 encapado um escudo de ma-
deira, 1 caixa mercadorias, 4 fardos fazendas, 6
caixoies drogas, 4 caixas armages para baldes, 3
caixoes naralhos de carta, 100 barris baoha, t cai-
xao casemiras, 2 ditos cocha-nez de laa, 1 dito ba-
ldas, 10 ditos lijlos de marmore ; a ordem de di-
versos.
Geueros nacionaes.
100 latas oleo de ricino, 30 saceos colla, 30 ja-
cales (oucinho, 437 rollos o 32 latas fumo, 1944
saceos caf,2 canastras roupa; a ordem de di-
versos.
Hiate braslleiro S. Jos Triumpltanle, entrado de
Penedo, consignado a Caelano C. da C. Moreira,
manifestou o seguinte :
100 saceos milho ; aos consignatarios.
500 ditos dito, 50 loharaes ; a ordem.
LFANDEGA DE PERNAMBUCO.
CAUTA DOS PBEgOS DOS CKNKROS SUJEITOS A DIREITOS
DB BXPORTACO. SEMANA DE 11 A 16 DO MEZ DE
SKTEJIIIII0 DE 1865.
Mercadorias. Unidades. Valores.
Manoel M. Ma-
cento 15500
Agurdente de cana .... caada 800
dem restilada ou do reino i 8C0
i 400
800
dem alcool ou espirito de agu- * 900
rdente ....,.--
Algodo em caroco .... arroba 35650
dem em rama ou em laa f 14^600
Arroz com casca..... c 15500
dem descascado ou pilado . 25600
Assucar masca vado .... < 25000
1 35500
1 55120
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........ caada 25OOO
i 15600
dent de mamona .... i 15000
Batatas alimenticias .... arroba 15200
Bolacha o diara, proprta para
t 35000
i 75OOO
i 65400
Idos escolha ou restrio. . 65000
libra 440
um 360
arroba 280
dem branca .... 500
Carne secca (xarqne) . 35200
um 45OOO
arroba I5OO8
Cavernas de sicupira . urna 35OOO
Cera de carnauba em bruto. . libra 300
/dem idera um elas . i 300
Cha -. .!..... i I55OO
cento 25500
um 155000
cento 4*!
Colla........ libra 600
Coares 4e boi, salgados. . i m
dem iem seceos espichados . 240
yde*i dem verdes .... 100
dem idem cabra cortidos . um 350
dem idem de onca .... IO5OOO
libra US
dem em gela ou massa . 310
500
Espaoadores grandes . OQJ) Ijjflftft
3^000
Ditas de timb
Ditas de carnauba.....
Vinagre.........caada
205000
105000
15000
120
400
255000
55000
75000
25000
1405000
875000
35000
25000
65000
200
105000
85000
65000
500
Alfandega de Pernambuco, 9 de setembro de
1865.
(Assignados):
O 1. conferente, Pedio Alexandrino de Barros.
O 2." conferenteJos Thomaz de Aquino.
Approvo. Alfandega de Pernambuco, 9 de se-
tembro de 1865. A. Eutalio.
Conforme. O 4." escripturario, /. "Avila Bi-
tencourt Newas.
RECEUEIUA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimeuto do dia 1 a 9...... 8:6175'08
dem do dia 11................ 2:2785199
10:8955607
CONSULADO PROVINCIAL.
hendimentodo da 1 a 9
dem do dia 11........
10:9985959
2:8605202
13:8595161
MOf MIENTO M FO&TO
iVotos entrados no dta 11.
Rio Grande do Sul18 das, palhabote brasileiro
Arrow Malo, de 323 toneladas, capitao Jos Joa-
quim Soaros, equipagem 11, carga 14,000 arro-
bas de carne secca ; a Maia & Espirito Santo.
Rio Grande do Sul-23 dias, palhabote brasileiro
Arthur, de 146 toneladas, capitao Lourengo Jus-
tiniano de Souza Libo, equipagem 9, carga 7,500
arrobas de carne secca ; a Amorim di Irmo.
Lanreston (na Australia)75 dias, galera ingleza
Albert Edevard, de 500 tonelada, equipagem 17,
carga laa e outros gneros ; a ordem. Veio re-
frescar
Burdeaux e portos16 dias, vapor francez Guien-
ne, de 1,173 toneladas, commandante A. de la
No, equipagem 18), carga differentes mercado-
rias.
Navio sahido no mesmo da.
Rio de Janeiro e BahiaVapor francez Gnienne,
commundante A. de la No.
EDIYES.
0 Dr. Tiistao de Alencar Araripe, official da
imperial ordem da Bosa, juiz de direito
especial do commercio desta cidade do
Becife de Pernambuco e seu termo, por
Sua Magestade Imperial e Constitucional
o Sr. D. Pedro II, a quem Deus guarde
etc.
Faco saber pelo presente, que por este
juizo e cartorio do escrivao que este sub-
screveu, corre urna execugo de sentenca
ordenada entre partes, a saber : como exe-
quentes Barros 4 Silva, e como executados
a viuva e herdeiros de Joao Antonio Soares
Nidas, e correndo a execuco seus termos,
procedeu-se penhora era dinheiro na
quantia de 230 J, em vista do que em au-
diencia publica do dia 21 do correte, pelo
solicitador Miguel Jos de Almeida Pernam-
buco, procurador dos exequentes, me fora
feito o requerimento do theor seguinte :
Aos 21 de agosto de 1865, nesta cidade
do Becife, em audiencia publica do Dr. juu
de direito especial do commercio Tristode
Alencar Araripe, nella pelo solicitador Mi-
guel Jos de Almeida Pernambuco, procu-
rador dos exequentes, fora aecusada a pe-
nhora feta em dinheiro, pertencentea viu-
va e herdeiros do Joo Antonio Soares Ni-
das, requereodo que nao s cassem assig-
nados os seis dias penhora, como os dez
dias aos credores iocertos, para o que se lhe
desse os editaes do estylo ; e como dita
quantia penborada se acha em poder de de-
positario particular, requer tambera se
lhe passasse mandado para o dito deposita-
rio recolher em vinte e quatro horas ao de-
posito publico a quantia penhorada, sob
penas da lei : o que ouvido pelo juiz, assim
o deferio.
Extrabi o presente do protocolo de au-
diencias e junto o mandado com o termo de
penhora e a procuracao bastante.
Eu Manoel Silvino de Barros Falc5o, es-
crevente juramentado, o escrevi. Eu Ma-
noel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao, o lubscrevi.
Seguindo o que assim se conlinha em
dito requerimeoto de audiencia, por forca
do qual o respectivo escrivao que este sub-
screveu), fez passar o presente, pelo qual e
seu theor, chamo, cito e he por citados a
ledos oe credores incerto3 dos referidos
executados, para que dentro do referido
prazo de dez dias comparecam ante
EMPREZA-COIMBRA
Recita extraordinaria.
Ter^a-feira 12 de setembro
de 1865.
Ultimo concert em beneficio do joven pianista
brasileiro II. Liguori.
Fioda a symphonia docostumerepresentar-se-ha
o programla seguinte :
PRIMEIRA PARTE.
Ilrilhante phantasia sobre motivos da Somnm-
bula do maestro Leybacb, executada pelo benefi-
ciado.
SEGUNDA PARTE.
O Sr. Simoes representar a cansoneta cmica
AS BOAS BAZOES
ou
O 1HUO 12 O V i.ll ;>.
TERCEIRA PARTE.
Grande marcha de concert d > maestro J. As-
cher sobre motivo da Lucrecia Borgia, executada
pelo beneficiado.
QUARTA PARTE.
A rauito espirituosa comedia em 1 acto
Bolsa e cachimbo.
QUINTA PARTE.
O beneflciado .flotara, nicamente com a mao
esquerda, ascena do quarteto
OS Il tlTl\<>*
do maestro Messemaech'rs
SEXTA E ULTIMA PARTE.
O Sr. Simoes, pm obsequio ao beneficiado, anda
por esta vez representara o muito applaudido entre
acto cmico
1,500 ditos de cacimba,
, ttJMO ditos de alvenaria.
IKMI2
Terca-ferra 12 de setembro de 1865, as 10 hori,
na praga do commercio.
O agente Pinto fara' leilao a' requerimeoto do
depositario da mas-a fallida de Manoel do Amparo
Cajo, e por mandado do lllm. Sr. Dr. juiz e-penal
do commercio, dos objectos cima mencionados
que TOnstituem parle da referida massa ; o leilao
sera' efTectoado no da e hora cima dilos era freo-
te a Associacao commercial, onde e quando pode-
ro ser examinados os lijlos por SOas amostras,
ou desde ja na alaria dos Afogados pertencenie ao
mesmo fallido.
LEILAO
l)e movis e outros olijeet C'ordeiro Mimes
fara leilao por cotila e risco de quera Jpertencer de
diversas obras de marcineiria novas e usadas
Terca-feira 12 do corieute as II horas.
57 NO AKMAZEM A RA DA CRUZ 57
IEHjA
Depois da audiencia do Sr. Dr. juiz de or-
phaos ir pela ultima vez praca no da 12 do
crreme mez, o sitio denominado Santo Antonio!
da Mouraria, no lugar do Maoguinho, onde residi I
o finado brigadeiro Menezes.
Terca-felra, 12 do andante raez, linda a au-
diencia do juiz municipal da 1* vara, vai a' praca
de venda a parte da casa terrea na eitrada de Luiz
do Reg, por 2505, por execuco movida contra
Sebasliao Actonio Marioho e outros.
Ue ordem do lllm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se declara aos Srs.
Ignacio Francisco Cabral Cantaral e Francisco
Martins dos Anjos Paula, fiadores do ex-oagador
alcancado desta thesonrari.i Manoel Jos Teixeira
Bastos, que na forma da circular do thesouro n.
36 de 25 de maio de 1860, IhesQca marcado o pra-
so de 15 dias, contados desta data, para ultimaren)
o negocio da moratoria que lites foi concedida pelo
mesmo thesouro.
Secretaria da thesouraria de fazenda dePeroam
buco em ti de setombro de 1865. Servio Jo de o-
Ucial-maior,
_________________Manoel Jos Pinto._________
Inspecco do arsenal de
marinha.
Faz-se publico que a coramisso de peritos, exa-
minando na forma determinada no regulamenlo
annexo ao decreto n. 1,321 de a de fevereiro de
l.Soi. o casco, machina, caldeiras, apparelho, raas-
treacao, veame, amarras e ancoras do vpor Pa-< A vist't da benevolencia com que eu fui acollii-
rahyba da corapanhia Pernambucaua de nave-. do no meu primeiro concert pelo generoso publi-
gacao costeira, acltou todos estes objectos em esta- ico desta cidade, delermirH-me a offerecer lhe ura
do de poder o vapor navegar. se^uudo e ultimo, o qual destinado a meu be-
inspecco do arsenal de marinha de Pernam-1 neficio, com o flm de aperfeicoar meas estudos de
De urna mobilia completa de Jacaranda com lam-
po de pedra marmore, I dita de mogoo tambem
com pedra marmore, pianos, mesas elsticas, apa-
radores de m un.i e amarello objectos de ouro e
prata, charutos da Bahia, blscoutos dores, sabone
Ips, guarda louca, relngios de ouro e prata, mar-
quetas largas e estrellas, candelabros e serpenti-
nas, tnilels de Jacaranda poutro> muitos arligos.
Quarta-feira 13 do correute as II horas.
NO GRANDE ARMAZEM DE LE-LOES
DO AGENTE
OLYMPIO,
36Rua da Cadela do Reeife36
AYISOS DIVERSOS.
Rogamos aos nossos assignantes da rna da
Imperatriz, Concedi, Rosario, Pires, Caixa d'A-
gua, Entrada de Joao de Barros, Oitao do Palacio
Episcopal, Corredor do Rispo, rua da Esperanca,
1 rua do Atalho, rua Ae Fernandes Vieira, Soledad)-
I e do Maoguinho, antes da ponte, queirain mandar
suas moradias livraria n. 6 e 8 da praca da In-
dependencia, para serem Inscriptos na nova lisia
que se esta fazendo, pelas faltas do distribuidor.
AMOR LONDRINO
buco, 9 de setembro de 18C5.
O inspector,
H. A. Barbosa de Almeida.
Depois da audieocia do Sr. Dr. juiz de or-
phaos ira' a praca no dia 12 do correte a renda
do sitio denominado Santo Antonio da Mouraria,
por tempo de tres aunos. Dito sitio o era que
residi o finado brigadeiro Menezes : a ultima
praca por ja ter corrijo as de mais do estylo.
Pela subdelegacia dos Afogados foram appre-
hendidos como furtados e acbam-se depositados
dous cavallos, sendo um pedrez e castrado, e outro
ruco sujo, bem novo e inteiro, e bera assim as pe-
cas' de roupa seguintes : 3 satas e 4 carabas de
senhora, 4 leoces, 4 fronhas,-2 toalhas e I par de
meias, tudo de bom panno e com seus labyrrathos:
quem se julgar com direito a taes objectos, com-
prela, que provando, Ihes sero entregues.
O subdelegado,
_____________Manoel Pereira Camello Pessoa.
AVISO
aos navegantes
pianista na Europa.
Desde j agradeco a todos os que ras coadjuva-
rera concorrendo com a sua presenca no meu be-
neficio, e igualmente ao distiucto artista Simoes
pela maneira graciosa porque accedeu a meu pe-
dido tomando parte neste beneficio.
Os bilhetes estao a disi>osico do publico na casa
do beueliciado a rua do Imperador n. 79, segundo
andar.
Comecara' as 8 horas.
AfISGS MA&ITIMOS.
GOMPANHIA BUSILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E esperado dos portos do sul
at o dia 14 de correte, o vapor
Paran, commandante o capitao
de fragata Antonio Joaquim de
r Santa Barbara, o qual depois da
Opharoldatorre de S. Juliao da Barra de Lis- demora do costunw seguir' para os portos do
boa sera substituido por outro lenticular, que op-1 norte
.
Desdej recehem se passageiros
carga que o vapor poder conducir,
e engaja-se a
a qual dever
portunamente se descrevera.
Em quanto nao se estabelecer o novo pharol,
collocar-se-lia na torre de S. Juliao, no dia 15 de Mr -en,Larcada no dia de sua chegada, e im-
agosto prximo futuro, urna luz de porto com lan- mendas e Jjntleiro a freje al o dia da sabida as
terna e apparelho lenticular na mesma altura da 2 horas : agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
e que se avistara em bo n lempo, a 8
antiga luz,
milhas.
Secretaria de estado dos negocios do marinha e
ultramar 26 de julho de 1865.
O director
Antonio Rahael Rodrigues Sette.
Arremataco.
Ficou transferida para terca-feira 12 do corren-
te, depois da audieocia do Dr juiz de orphos, a
praga de venda da casa terrea n. 34 da rua do For-
te das Uinco Ponas, a requerimeoto do inventa-
rame dos bens da finada Mara Rita dos Prazeres.
pela quantia de 9005, lendo soffrido o abate da lei
na avaliacao de 1:200,5.
Decreto~nT^^~d7Wde abril de 1865"
O official do registro geral de hypothecas desta
comarca ahaixo assignado, chama a attencao da-
quelles, a quem interessar possa, para os seguintes
artigos do decreto n. 3,453 de 26 de abril de 1865.
Art 236. Nao opera seus effeitos a respeito dos
Antogio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para o Porto
Segu brevemente com a carga que liver a hor-
i do, a barca portugueza Sympathiu, quem quizer
carregar ou ir de passagera, dirija-se a Bailar i
Oliveira, roa do Vigario n. 10, para tratar.
GOMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR,
E' {esperado dos portos do or-
le, ate o dia 18 do corrente, o va-
fisl^- por Galgo, commandante o pri-
meiro tenenle Araujo, o qual de-
pois da demora do costume segui-
r' para os portos do sul.
Desde j recebemse passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever ,
ser embarcada no da de sua cnegada ; encom-
terceiros se nao pela traoscripcao, e desde a data mendas e dinheiro a frea at o da da sahida, s
del la, a transmissao, entre vivos por titulo oneroso
ou gratuito, dos iraraoveis suscepliveis de hypo-
theca.
Arl. 257. At a traoscripcao os referidos actas
sao simples contractos que s obrigam as partes;
contratantes.
Art. 258. Sao sujeitos a traoscripcao para que
possara valer contra os terceiros conforme os arti-
gos antecedentes.
j I.'A compra e venda para ou condicional.
9 2. A permuta.
| 3. A doacao em pagamento.
4.* A transferencia que o socio faz de um ira-
movel sociedade como fundo do contingente sa-
cia!.
8 5. A doacao entre-vi vos.
I 6 O dote estimado.
| 7.a Toda a traosaeco da qual resalte a doa-
cao, ou transmissao do iramovel.
8. Em geral, todos os dentis contratos trans-
itivos de immoveis susceptiveis de hypotlieca.
Em vista pois dos artigos citados observa o mes-
mo abaixo assignado que os contractos nelles com-
prehendidos para ua intetra validade dependem
da formalidade essencial da traoscripcao uu regis-
tro, Sob pena de acarrelarent aos ioleressados se-
rlos prejuizos, e de se tororem de nenhum effeito,
serapre que forem contestados por lerceiros.
Fulgen co Infante de Albuqwque Mello.
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico que a mesma cantara princi-
piar a terceira sessao ordinaria deste anoo no dia
13 do correte e oos que se seguirem.
Secretaria da cmara municipal do Recite 9 de
setembro de 1865.O secretirio,
Francisco Canuto da Boaviagem.
-^~Parante a cmara municipal desta cidade
estaro era praga nos dias 13, 15, 16,18,19 e 20
do correte nos primeiros tres dias as seguintes
rendas muuiclpaes a saber :
Aferico de pesos e medidas 15:2315000
Imposto de 80 rs. por carga de farinha
e legnmes vendidos nos mercados
pblicos. 2:J29,*>000
este! Tainos de acougues das ribeiras de S.
juizo pr si ou seus procuradores, alienan- i ?*? e P-Vsla-... .
do e provndo o qne for a bem de seusV ,$5, S.'BS SflESr
retios e JUSllca, sob pena de se proceder s la, da Soledade e das rua< da Florentina Irape-
suas re?eliat. rlal. A arremataco Uestes alogoeis feita por
E paia que chegue ao conhecimeoio de lres fanno!'e ^^^ ren>s Pr nm >o so-
taA*l, mx^A^i t^L ~ ^-^ 77, mente. As pessoas qae pretend rem arrematar
todos, mandei faier O presente edUaI, que uu renda. % alogueis diverao comparecer nos
sera afflxad nos lugares do COStiime e pu- das indicados no paco nunkipal, muoidos para
blicado pela imnrensa. os priaieiros, de habiliaco legal como manda a
Dado e pascado nesU cidade do Becie de lei-e paf? os nBi"* com cartas de as de
Parn-mKrr, o h ^i^k^T i QflT P^" idneas. Os que se acharem ero debito
Pernambuco, aos 9 de setembro de 1865. para com acamara, nao sarao admeutdo* a licitar
Eu *"*"""' itr^'""alhir Piaa de iSi^-mli. am r-->iT-)-
Pago da cmara municipal do Recifr em sessao
de 9 de setembro de 1865 -Luiz Jos Pereira Si-
2 horas : agencia, rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Ulivelra Azevedo & C.
~COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Xavegacao costeira por vapor.
Macei, Penedo e Aracaj
No dia 14 do correte as 5 horas
da tarde segu o vapor Parahyba,
commandante Martins, recebe car-
ga nos dias 12 e 13. Encoraraen-
das, passageiros. e dinheiro a fre-
te at 2 horas da tarde do dia da sahida. Escripto-
rio no For le do Matos n. 1.
tara o Rio de Janeiro
Pretende seguir com muta brevidade a barca
nacional Reslaurarao, tem parle do seu carrega-
mento prompto: para completado, e juntamente
para escravot e fretes, para os quaes tem excellen-
tes comraodos, tratase com os seus consignatarios
Antonio Loiz d'Oliveira Azevedo d C, no seu es-
criptorio, rua da Cruz n. 1.____________________
Para o Porto por Lisboa
pretende sahir com a possivel presteza o brigue j
Pernambucano : para carga e passageiros, a quem
! offerece bons commodos, trata se com o cjnsigna-
tario Thomaz de Aquino Fonseca, rua do Vigario
! o. 19, primeiro andar.' _______________
" PARA O
Rio de Janeiro
pretende sahir nestes 15 dias a barca nacional
Valle; para carga, passageiros e escravos a frete,
tratase com David Ferreira Bailar, ra rua do
Brnin n. 66, ou cora o capitao da mesma barca.
Linha do Havre Per-
nambuco.
Esperase a barca Sphere que
sahio no dia 10 de agosto ao frete
de 2o frs. 10 %. Receb carga pa-
ra o Havre a fretes baratos : a
tratar com os consignatarios Tis-
et freres.
LEILSS.
LEILAO
escrivao, o subscrevi.
Trtsto de Alencar Araripe.
BECIAIAtuB.
Convida-se as pessoas que estao nas
coojces do servico militar, a engajarem
no corpo de polica e gozarem das vanta-
gens d i lei provincial n. 611 de 2 de maio
prximo passado, que sSo as seguintes:
1^Q0V. diarios de sold, serem seu* fi-
moes, pro-presidente.-
viagem. secretario.
Francisco Canuto da Boa-
Peraote a cmara municipal desta cidade
estar em praca no dias 14,16 18 do crreme
para serem arrematadas, por quera por meos -
zer, as obras de qae precisa a estrada do cemiterio
publico da mesma cidade, oreadas na quantia de
S06J. Aquelles qae pretenderen arrematar, po-
derao comparecer nos diaa indicados, no paco mu
nicipal, manidos de seas fiadores o oroamento
das mesroas obra existe na secretaria di dita ca
mar, onde pode ser consultado.
Paco <) cmara, municipal is m contlaiiaeo
Da renda annual do sitio denominado Cortme,
na freguezia dos Afogados, sendo o aso-frocto do
mesmo sitio, com casa de vivenda, otaria, viveiros,
arvores de fruclo e mais accesorios.
LOTER1
AOS 6:000^000.
Corre no lia 1*.
Acham-sc venda ni respectiva thesou-
raria rua do Crespo n. 15, os bilhetes,
meio> e quartos da 2a parta da 5a lotera
(31a) a beneficio da Santa Casa de Miseri-
cordia, cuja extraccao ser no dia supra
mencionados e no lugar e hora do costume.
Os premios de 6:0000000 at 10^001
serao pagos urna hora depois da extracca
at as 4 horas da tarde, e os outros depoi.'
da distribuicodas listas.
As encommendas s rao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extraego
como de costume.
Servindo de thesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.
Instituto Arcbeologico e Geographico
Pernambucano.
Ha vera' sessao ordinaria quinta-feira l do cor-
rente, as 11 horas da maohaa.
ORDEM 00 DIA.
Trabalhoj e pareceres de commissoes.
Secretaria do Instituto 12 de setembro de 186o.
J. Soares de Azevedo,
Secretario peri-etno.
Predsa-se de um homem que saiba
ler eescrever, que nao tenha achaque ne-
nhum psra desiribuir este Diario em urna
parle da freguezia ilo bairro da Boa-Vista:
na livraria n. 0 e 8 da praca da Indepen-
dencia.
Precisa-se de utni criada para servi-
co de u.ua familia composta de tres pessoas :
na rui Augusta n. 5, primeiro andar.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companliia Indemnisadora
estabelecida nesta praca, toma seguros martimos
sobre oavios e seus carregamentos e contra fogo em
edificios, mercadorias e raoliilias: no seu escripto-
jo, roa do Vigario n. pavimento terreo.
Manoel los Rodrigues Braga, Portugaez, re-
tirase para o Rio de Jaoeiro._________________
Precisa-se de urna ama forra ou captiva : na
ma Larga do Rosario o. 3 sobrado.
Precisa se de ama ama habilitada para todo
o servico domestico : qnem estiver nestas condi-
coes dirija-se a rua do Trapiche n. 13, ou na So-
ledade, rua do Progresso n. 7._________________
Ama.
Precisa-se de urna ama que saiba cozinhar e en-
gomraar : na rua de Horlas n. 1.______________
No dia 11 do corrente fnrtaram da roa da
Praia um borro castanho, castrado, de 10 annos de
idade, cojo barro tem a marca J. S. L no quarto
direito, e estava carregado com cangalha de ferro
e 8 arrobas de carne : quem delle der noticia cer-
ta ao Sr. Antonio C. Moreira Temporal a' rua da
Cruz n. 30, ou ao engenho Boa Casta da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.___________
Alugase a casa n. 6 na rua dos Coelhos,
junto do sobrado do Adelo, com 3 quartos, e a
chave para ver est na taberna de janto, e para
tratar, na mesma rua na ultima casa em concert
defroDte do hospital Pedro II.
Contrata se a venda de 30 a 60 pipas com
excellente mel do raro : a tratar no escriptorio de
Jos Pereira Viaona. na praca do Corpo Santo nu-
mero 6.
Os credores de Jos de Castro Redondo, qne
anda nao entregaram as respectivas contatna roa
do Amorim o. 41, queiram fazo lo al o dia 30 do
correte, sendo que Onda essa data se proceder
ao rateioda massa liquidada, e istn someute pelas
comas at ento entregue._____________
Preeisa-se de urna escrava para casa de duas
passsoas : na roa da Peona d. 23, I* andar.
Creme
Sorvete de creme no/e ao meio dia i di rna do-
Trapiche tt 18.
Coztnhero
Precisase de um cozinheiro : a tratar no'cio.fr
Pernambucano. (
ttentftoT
Manoel Barbosa Ribeiro declara ao corno do>
eomioercio e aos seus freguezes que de luje en
diante deiaou de ser seu caixeiro Antonio Ferreir
de Almeida,
i DEPOSITO DE CALCADO
! Mil FABRICADO \\ CASA DE DHSNClO
M Rua \ovii o. II.
m. Abi se eucontrarao obras de di-
S versas qualidades, e por prego mtii
B iliminutos, a retalho e em-porcoes.
S se vende a dinheiro.
$^ff *!*${..
Aluga-se o sobrado que lera dous ps de ar-
vnredos na frente, passando a fuodinco do Sr.
Starr, com bons commodos para f imilia, para ver
e tratar na mesma ca-a ou com o Sr Domingos
Js da Costa Guiraares, rua de Apollo.
sobre Lisboa e Porto.
Jos da Silva Loyo & C. sacara sobre Lisboa e-
Porto.
Terca-reira, li de setembro, na praga do com-
mercio as 11 horas.
requerimeoto do curador liscal da massa falli-
da de Manoel do Amparo Caj, por mandado do
lllm. Sr. Dr. juiz especial do commereio, e por in-
tervenco do agente Pinto.
* ^~~^>
** ..
O major Manoel Porfirio de Castro Aran-
jo (ausente) e D. Francisca Elisa de Castro
Araujo convidara aos seus pareles e ami-
gos para assistirem a missa do selimo da,
3ue por alma de sua muito presada e qoeri-
filha D. Mara Francisca de Castro Arau-
jo raandam celebrar na capella do cemiterio
as 7 horas da manha do dia quarla felra 13
do correute, e esperan) que concorrendo pa-
ra esse acto de piedade, lhe roiligaro as
pungentes saudades em que Ibes deixou Iro-
oiersos a prematura e eterna ausencia de
sua jovem e virtuosa filha.
LEILAO
AIH4.
Na rua da I'niao casa n. 37, precisase de urna
ama para eosinhar e comprar.__________ _
Ama
Precisa-se de urna ama para o servido inlerno
de urna casa de pouca familia : a tratar oa praga
do Corpo Santo n. 17
Aviso.
O abaixo assigoado, tendo-se responsabilisad
para com os credores de Antonio Jn> B.ielho, mo-
rador na villa do Bonito, pelas dividas por este
eontrabidas, provenientes de itenerot h fazendas,
que lhe vendern para a sua casa de negocio na
dita villa, e sto mediante una hypothi-c* que ao
abaixo a>signado lizera o referido Boielho e sua
mulber, de lodos os seus bens, para garanli-lo da
responsabilidade que o mesmo abaixo assignado
| asstimio, como consta da respectiva esen,.lura pas-
sada na mesma villa, nas notas do lalielliao Joao
Gomes da Silva ; por sso o abaixo asrgxdo faz o
preseule annuncio, alira de que por elle te Oque sa-
liendo qne negocio algum se pode contratar com o
referido Antonio Jos Botelho, sobre os mesmos bens
por se acharera legalmenle obrigados pelas dividas
j declaradas.
________________trancisco Muniz Pontes.
Na rua da F|nreniina n. 30 prepara-se comi-
da com aceio e promptnliio e phr prego razoavel.
IV'l'ilUllii lllll.iCIMlIft.
Consta-nos que o Sr. subdelegado, Io suppleole
do 1 d-iricto do termo d^ (pojuca, ileixando o
exercicio da subdelegacia. pausara a \:\ pente
e nao .o 2o, como por direito lhe compele, saben-
do fu senltoria que para cora e>ie nao navtt im-
pediraenlo algum, e a vista desta falta esta sendo
exercida a subdeiegacia por auloridadu incompe-
tente como o 3 supplente. Para nos cerliflcar-
raos disso pedimos ao Sr. Loureogo Bzena Alves
da Silva oos responda, pois ella nos irara certeza,
da verdade. Ipojuca 6 de setembro de 1865.
O inimigo dos abusos.
Aluga-se urna muala boa cotiuneira a apla
para o servico de urna casa de familia : a tratar
na rua do Imperador n. 46.
Ausentou-se de casa no dia 10 do corrente
mez o e.-cravo Jos, Africano, porm muito ladino,
e parece crioulo, baixo, pouca barba, de idade 30
annos, pouco mais ou menos, tem offlcio de sapa-
teiro e muito cachaceiro, levou vestido camisa,
de alxoilozinhoi! caigas escuras, deseoulia-se que
procurou camiuho para Parahyba, de onde elle
veio alguns annos passados : quem delle souber,
pode preede-lo e leva-lo ao sobrado grande de-
fronte da entrada para a Estancia, onde se dar'
urna eratifleagao.
Terrivel iucouiiuoiio.
A tres dias que os moradores da visinhanga do
estabeleci ment do gaz, sao i eco rc moda dos por
grande quanlidade de gaz que se evapora ; resul-
tando dahi o mais terrivel incominodo, com espe-
cialidade as criangas recem-nascidas.
Era virtude di que, os moradoras daquella loca-
lidade rogara ao lllm. Sr. engenheiro, chefe da
corapanhia do gaz, atim de que em breve tempo
sejam remediados de to critica tircumstancias.
Assim esperara do zelo n boudade daquelle chefe.
Um morador.
Muito se precisa fallar com oSr. Jo. Colum-
brino de Araujo Lima, que residi ou reside no
ongenho das Amas ou com pessoa que do mesmo
senhor d noticias a interesse do mesmo sechor,
oa rua do Aragao n. 15 ou 8. _______
Precisa-se de um rauaz para caixeiro qae te-
nha boa conducta, e com praiica de taberna, nao
se olha a dar bom ordenado : a tratar na roa Im-
perial n. 49.
Vende-se una taberna com poucos fundos,
bastante afreguezada, tanto para a trra como par
o mato : a tratar na rua da Senzala Nova n. 39.
Os abaixo asignados avisam ao re-peitavel
publico e especialmente ao corpo do commercio
desta praga, que dissolverarn amigavelraente desde*
o dia i do corrente a sociedade que tinhara soba
firma deArminio & Saraiva, estabelecida com es-
criptori i de commissoes, ficando a cargo do socio
Arminio Pessoa de Albuquerque o activo e passivo
e bem como sua liquidagAo. Recite 11 de setem-
bro ae 1865.Henrique Xavier de Araujo Saraiva
de Mello.Arminio Pessoa de Albuquerque.__
Fornece-se comida para lora e em casa : aa
rua da Cruz n. 7.
Precisa-se de urna ama que lenha bom leilo
paga-se bem : na rua do Raogel n. ti.
MASSA EXAROPE
BERTHE
COM CODEINA
Preconizados por todos os ateeos contra
as De.fluxos, a Grippa e todas as Irritsfiet
feaoM.
AVISO
Kalsilcagoes reprehensiveis excitadas pelos
snecessos do Xarope e di Iwi m frtk,
nos obrigio a recordar (*ac esees prod-NSM
lio jusianienle
Momeados nao se
enlregao seno em
hcelas e em fras-
cos com a assigna-
tara aqui indicada.
451, ru Saint-Honor, na Pharmacia DO
. LUVitB, e em todas as pharmacias.
y_km, iH*ai ti ktfttmmm

DE
Urna arroga com boi,
Um oavallo para sella,
1,600 lijlos de ladrilho,
1,600 ditos de lapameoto,
Archivo Iliterario.
Revista scienlifica, Iliteraria e artstica, publica-
da em S, Paulo por orna reuoio de iliteratos.
aahe meusalraeole um numero de quarenta pa-
I ginas de texto, en prosa e em verso ; orman i no fio da um anno um bonito volunte.
Prego.
Trimestre........ 3JgCk
Assgua-se na rna do Crespo a. %
FIGADQde bacalhau
P eo preceoso de Chcrrier, pkaraaeoaliea eos
Pars, rua Faahsurg ttoataarlo l.
Este oleo de um chetvo- ogrodovel, e da
um sabor assucarado o nico que nao tea
nem o gosto, nem o caotW do jaoia-e. Ob~
jecto de numerosos relalorios smentiocos o
mdicos, este mdicamente que goza em
Franca de um successo Uo raro como bem
merecido, receilado diariamente ttefea
! printipas mdicos dos kospitaes tV i%*v;
! 0 OLEO DE FIGADO PE BACALH' ""
do FKRauGiNoao emt>,'" l.",iS,NF^aTA"
successoB v- molestias em que se emprega
o 0.0o quaudo s5o acompanhadas de debil-
fade e atona.
W 9-------
^awa mmmm


^fff

"""*n.
OlarlQ d t f ilBbiieo 'erca letra 1 *e ftctembr* de ilM,
a A NACIONAL
^^anhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
XtJTORISkDX PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
toa fiaftca em diaheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa da
ministradlo da companhia.
BANOtJlROS DA COMPANHIA* DIRECQO GERAL
O Banco de Hespanha Madrid : Rna do Prado n. 19
Esta companhia liga pelo systenu mutuo todas as combinacocs de superviencia dos stgu
Neltepode se tazer a subscripto de maneira que em nenhum caso Husmo | cr mu ledos
Kamdo se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes. J____
Sao tio suprehendeotes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A HACIO
LIQIDACAO GERAL
NO
GRANDE ARM&ZEM DA tXPGSIQO DE LONDRES
m
para .
de NOS produt em effectivo metlico:
WP No Ara de 5 anuos.......1:1195300
. de 10 .......3:942*600
de 15........11:2084200
. de 20........:2S6*000
, de 25........80:331*00
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os producios sao mais consideraveis.
Prospecta e mais informacSes serSo prestadas pelo sub-director nesu provincia.
Joaqun Piusa de Oliveira, ra daCadeia n. 52, ou a Boa-Visxa rna da Imperatriz n.l2,estabel
ment dos Srs. Raymundo,Carlos,Leite & Irmao. __ j_ ___
CASA DA FORT;
Aos 6:000#000.
Bilketes garantidos.
A" RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignado venden oos seus muito(li-
tes bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de ettrahir, a benecio da igreja de N. S. do Ro-
sario de Moribeca, os seguintes premios :
Dous quartos n. 1830 com a sorte de 6.0004.
Dous quartos n. 2244 com a sjrte de 400$.
E outras muitas sortes de 1004, 404, 204 e
10)000.
Ospossuidores poein virreceber seus respec-
tivos premios sernos descontos das leisnaCasa
da Fortuna ra de Crespo n. 23.
Acbam-se a venda os da 2" parte da 5* lotera
(31") beneficio da Santa Casa de Misericordia,
que se extrahir sexta-eira 15 do correte.
PREGO.
Bilhetes.....74000
Meios......34500
Quartos.....1*900
Para as pesseas que compraren! de -100(5000
para cima.
Bilhetes.....G4500
Meios......34730
Quartos.....14700
Manoel Martins FlUZA.
60 Ra da Cadeia do Recife' ~ 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabeleciment as principaes fabricas
de Pars, Londres, Birmingham, Manchester e em diversas cidades da Allemanlia, e tendo comprado ludo as melliores condices
por ser a dinheiro, por isso vende lodo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e moi principalmente por querer inteira-
mente liquidar e ter de partir mu breve para a Euro; a.
Ha neste vasto armazem ric.s objeelos com brillianles, como boles, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntoes, anneis e muitos outros artigos, relogios de otiro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e franceses, como L.
T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Societ Hygienique, Mompelas,
Mailly, Regenier, P. Guelaad, e inglezas de Eug. Rimmel eoutros; ricas galanteras em marfim, madreperola, etc., fabricadas na
China e no Japo; ricas pecas de crystal fino como anda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeite- e adornos para cima de consolos e para grande loillette, o que se tem
feito de mais elegante em Pars, Londres, Birmingliam etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cha e caf, os quaes em
nada sao inferiores prala, e muitas outras pecas du mesmo metal, ricus pentes de tartaruga da ultima mola para liv.ncas de senho-
ras, excellenles luvasde pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha ecaf, ditos para j.mtar, e immensos arli-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado ds principaes fabricaates de Paris e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff&C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
i ra, ditos com figuras para saloes e ditos com figuras em movimento; modernos e bonitos instrumentas de physica (mgica) para
IrW A.KilL AIWS theatros ou salees, ditos de phaiitasmaguria ; lanlernas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noiie; stereocopios de nova in-
E' ordem do dia I Acabar coa os Para- vencao e com bello sortimento de vistas-das principaes cidades da Enropa; grande sortimento da brinquedos finos para i riancas, e
guayos a bayoneta, a mini, a revolver ; bonecas fallando papac e raame ; grande sortimento de candeiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
fulmioa-los com os encouracados armados merecido toda a aceitacao na Europa,grande e magnifico sorii i ento de ca'xinhas, ceslinhas e outras galanteras feitas d crina e seda,
de esporSes, armstrongs e raiadas de 80 proprios para presentes ; grande sortimento de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
120; extermina-los em summa a espada, a figuras editas com novas paysagens para cosmoram ts, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafara de crystal
Ca ninguem so lembrou ainda de esmagar os j ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros arligos, diversos artigos eitos de rame; completo sortimento de
Paraguayos com as armas que Deus nos con- mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
cedeu; acabar com elles a laco e a ponta os tamaitos, lavatorios, etc.; ricos quadros para carles de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapeos de sol, henga-
ps, para o que necessark) encouracar esta iaSi chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias para quem faz po-del, bolinhos, etc.;
parte do nosso corpo com os formidaveis pannos para cobrir mesas, bolsas grandes v pequeas para viagens, e outros arligos, como cobert res, malas, etc.; sortimento de
rompe-ferro, esmaga abra, arranca ti eos, violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pecas de charao para loillette; machinas para varrer o chao,
quebra marmore e outros que se vendem | excellentes machinas para photographia para tirar rebatos, grandes e pequeas; lindos baldes de papel fino transparente e lanlernas
W-MJ tUREITA45 coloridas para illuminaces moda de Paris; salva-vida de borrscha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
8000 lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscoutos inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
a#000 ios seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
5#500
S*Hfcltt*
O Dr. Cosme de S Pereira c^nti-1
na a residir na ra da Cruz n. >3,1
Io e V andar, onde pode ser prou- l
rado para o exercicio de sua profis-
sl medica, e com especialidad
sobre o seguate
Io molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos orgaos geni-
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de snas
entradas comecando; o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as i 0 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
j cao que julgar conveniente para o
[ prorapto restabelecimento dos seus
[ doentes.
Ama seca
Na ra da Imperatriz n. lo, segundo andar,
precisa-se de nina que tenha acabado a criacao
para tratar de urna crianga na qualidade de ama
secca.________________
Precisase de urna preta captiva para vender
na ra : na ra larga do Rosario n. 33, sobrado.
Precisase alugar urna escrava que saiba fa-
ter o servico iuteroo de urna casa de familia, ex-
celo cosiuh'ar : na ra da Madre de Df-os n. 3t,
primeiro andar, ou|na ra da Cadeia n. 52, ter-
cei ro andar._________^_____
Precisa-se de um menino portuguez de 10 a
12 annos de idade para caixeiro de taberna : a
tratar na ra Direila n. 3o.________
Nos acougues recentemente abertos na ra
de Santo Amaro o. o e na das Larangeiras n. 31
encontrar o publico, do dia 11 do corrente em
diante a melbor carne verde possivel, sendo cons-
tantemente a de superior qualidade de 160 rs para
baixo a libra ; garnle-se a idelidade dos cariado-
res, assim como prompudao em bem seivir aos
compradores.
v*hh> da P;mella
Alogam-se ou vendem-se duas casas sitas na
freguezia do Hoco da Pauella, sendo urna na ra
da Mangueira n. 6, e outra na belra du rio Capiba-
nbe n. 21 : a tratar na ra do Imperador n. 50,
primeire andar.______________
Domingos Jos Vleira Braga, tendo deixado
de ser caixeiro de cobranzas da casa commercial
dos Srs. Ges, Bastos & C, encarrega-se de cobran-
(as amigaveis ou judiciaes tanto no foro desta ca-
pital como nos de fra della; quem por tanto o qui-
zer incumbir destps negocios dirija-se a' praga da
Independencia n. 32 e 3i.__________________
OfTerece-se urna pessoa [bem babilitida para
cobrancas tanto na praca cumo no malo, da' couhe'
cimento e fiador se fr precis, devendo ser procu-
rado na roa do Traoiche n. 26.
en-
Borseguins Bordeaux.....
> patricios.....
para senhoras,
feilados.......
com laco e fivella ..
Sapatoes encouracados.......
B jrseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
avelludados.........
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras...........
com salto de lustre..
Chineles do Poro..........
4rfC0!
50C0
3,5000;
20000
1560" i
NO GRANDE AR-
MAZEM.
FMAHI
DA EXPOSICO DE
LONDRES.
Para completa l'quidacao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
* | de Paris e de Londres dos mais afamados fahricaotes seguinles: E g. Rimmel, R. Malheas 5C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piter,
500' Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frfe, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
24240 Colonia em vidros e garrafas, agua de larande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafiohas e vidros de differen-
3600 les modelos' Ps para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas ebalsinhos com perfumaras para fazer
\oiAn a* presentes, e muitos oulros arligos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
)m completo sor.ime.to de caicaoo a armazem lla Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
trra para homens, senhoras e meninas;
assim como bezerro francez, couro de lus-
tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
sjje.'^^JL* -S22KltB *S?f SfcSt' i* >-*-' '-
KETR4TISTAS
Firmino & Lins
Novo eslabelrcimciito de ret ji-
los na Xova n. 15, Io an-
dar, junto ao Sr. Ganlier,
dentista.
Tiram retratos todos os dias, das 7 horas
da manhaa as 5 da tarde, quer chova ou
n.lo.
Tambem se ofTerecem para tirar retra-
tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
da cidade.
Os annunclantes desejando acreditar o
seu estabelecimento, garautem ao publico
que nenhum trabalho sahir de sua offlei-
na.sem que nao seja perleramente acaba
\ do, e a vontade do freguez.
pSjggflg MMS^M Mt&'KViS
Dr. Henry Kraus mudou sua resi-
A mo dencia da ra da Imperatrlz d. 30 para o
zxlua .. sobrado grande n. 2 defronle da entrada
*e de urna ama, que sa.ba coslnhar^para para g Estancaj onde pode ser procurado
casa de homem
Recfie n. 53.
solteiro : na ra
a qualquer hora. Chamadas para dentro
~eT Sat_Therez de \ da cidade podem ser entregues na botica
Olinda, tnada Senzala.com 2 salas, 4 quartos edO Sr. Joaquim Ignacio Bibeiro Jnior Da
boa cozinha, tudo por 65 mensaes
casa mmediata.
a fallar

na. praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
! & C. na ra da Madre de Dos, ou no ar-
mazem de viuva Raymond A C. na ra do
i Trapiche Novo das 9 horas da manbaa at
is 4 da tarde.
Utias
preciosas e objeelos de
ouro.
2R Mauricio Selbeberg & C, Polacos, par- J|
Kticipain ao respeitavel publico, qne aca-
^j. bam de receber um grande sortimento
jjg de joias e briibantes, como sejam : relo- %$
m giiis, trancelins, aderemos cumpletos, an- >$
5 neis, cadtias, pulceiras etc., etc. e ludo *
I quauto diz respeito a joalheiria, pelo pre- <|
I yo o mais razoavel possivel, e mesmo )2t
5 ,roca e compra objeelos de ouro, prata e "
V diamantes por objeelos novos : na ra jW
v^ do Queiinado u. 29, entrada pelo largo
^ de Pedro 11 n. 27, de manbaa at as 9
gg: horas, e a tarde das 4 horas em diante. M
! Os objeelos vendidos pelos annunclantes 7^
jB sao garantidos por elles, e eslo promptos _fjf
para levar obj-i'lus as casas dis pessoas v*
que desejarem comprar, urna vez que
Companhia idelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEHNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevede & C, \
jjs competentemente autorisados pela dlrec- >^
5 loria da companhia de seguros Fidelida- *g
de, lomam seguros de navios, mercado- f
rias e predios no seu escriptorio ra da SS
Crui n. 1. JK
AMA
Precisa-se de rnin ama : na ra das Cruzes nu-
mero 35.
PAKA E.\H01MK.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca desenhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liqui Jar, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
fil VAS JVOTA 9>E JOUVIN.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTOGR4PHIA.
No grande armazem da Exposico de Londres, roa da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperatriz loja de .Mr. Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miudezasn. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Gnimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimbra.
VISTAN DE PERNAlflBUCO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui estove em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deura no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio com o palanque.
VIAU.EM A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invenco com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidaco no grande armazem da Exposico de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra ioja de miodezas n 54.
Alugase a padaria com seus pertences na
rualmperal n. 199 : a tratar ama de Hortas,
aberna n. 2.____________________________
Os Paraguayos em Parana-
merim
Os Paragoayos invadiram pela segunda vez a
rasa de frurada do silio de Paranamerim, arrom-
bada na noite de sabbao para domingo 27 do mez
Ando; a porta do oito do lado da cozinha, e car-
regaram mu tranquilamente o resto da mobilia da
sala, constando de mesa redonda, 2 bancas de jogo,
2 cadeiras de bracos e 5 cadeiras de palhinha, tu-
do de Jacaranda, 2 marquezas de condui, 3 ca-
mas de lona, I mesa de amarello, 2 baldes ameri-
cam>, 1 espingarda carabina de dous canos, pesa-
da, tendo um dos caDos raiado, e com dous para-
fusos na delgada da corouha, alguma louca de uso
e de cezioha.e vanas pecas de menor valor. &>mo
na primeira invaso tinham roubado o sof e 6 ca-
deiras, aconteceu icar ainda urna cadeira para
completar a duzia, a qual estava no empalbador.
Nao sao os visinhos, que sao excellentes pessoas.
Tambem nao orain os concerladores ou conserva-
dores da estrada que por aili andaram, porque sao
pessoas abonadas por qnem as conhece por fra.
Tambem nao liveram parte nesta conquista as pes-,
soas de igual tapacidade, que o meo amigo o ins-
pector Jos Marques, garante ; mas sim. e nica-
mente o meu feitor que mora ha muito mais de
um anno em rasa propria, e no mesmo sitio, o
qual fcil ser espreilado, (piando sabe ou quau-
do dorme. Isio mais natural, e por isso rogo s-
autoridades respectivas que nao se incommodem
como fizeram pela primeira vez qne os avise, tan-
to mais que, em quanto se nao orgamsarem as for-
ras necessarias para premiar os invasores, eslao
estes Paraguayos no exercicio de seu pleno direikx
E por isso agradecendo Ihes pelo presente o favor
de haverem effectoado o despejo daquelles objeelos
da mioha casa, e contra a minha vontade, espero
que continen) com a mesma impunidad?, arran-
cando as ponas, o telhado, porto, e todo o mais
que quizerem e Ihes for agradavel; e em quanto
naoapparecer alguma viva alma que Ihes faca qual-
quer opposicao ao menos por parte da dormente
polica. Entreunto, prompto est o annunciaote
a recompensar com a quanlia de HMlfiOuO a quem
denunciar Ihe os industriosos, e o lugar do seu
acampamento, ou apprehender qualijuer dos ob-
jectos-furlados, para o que dirija-se a prara do
Paraizo n. 24.
Salustiano A. P. de Souza Peres.
Pharmacia especial homeopalhica, do
Dr. Sabino Olegario L. 'inlio.
RA XOVA A. 43.
Vendem-se por presos commodos, os melhorcs
medicamentos homeopathicos em glbulos e tintu-
ra ; vidros tubos, glbulos inertes, chocolate ho-
meoptico, escovas elctricas, apparelhos para la-
var os olhos, etc., etc.
Vende-se o Thesouro homeopathico, a melbor
obra que existe para a patrica da homeopathia.
O Dr. Sabino da' consultas todos os das uleis
desde 10 h ras do dj al duas horaj da tarde.
Visitas aos domicilios sempr6 que as ircums-
tancias as exiglrem.
03 pobres sao tratados gratuitamente.
Saques sobre Lliboa
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobro
Lisboa : no largo do Corpo Santo n. 19.
SI
I Casa de banhos M
jm Largo do (armo a. 26.
Bj Este estabelecimento to bem montado
ir na sua origem acbava-se de ha muito
m
Atteuco.
Um moco ijue d prova de sua conducta, e es-
o bosss n vlr a seu estabelecimento. -!^ "eve m"iI(> corrente com bom talho de letra, olTe-
- "jgy^i < rece-se para ser caixeiro de qualquer negocio que
t dependa de escripluracio portugueza, e mesma
para balcao, cobranza, etc Tamhem achate mais
ou menos habilitado para escrever em cartorio ou
escriptorio, sujoilando-se a oceupar qualquer um
desses lugares na capital on no centro : e roga-se
as pessoas que se queiram ulilisar do seu presu-
mo, baja de annunciar, ou venha tratar na ra do
Sol o. 15.
uel Power Jthuston & Companhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
1GBNCIA DA
Fatatdlcio de l.ow Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cava I los.
Moendas e metas moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para om e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costara.
- Na praca 4a Independencia n. 33, loja de ouri
?os, compra te ouro, prala, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de etcommenda e
odo e qualquer comerlo.___________________
Aiteiieo.
Francisco Garrido, amigo proprietano do hote
Trovador, sito na rna do Rosario, de rolla de sua
viagem a' Europa, avisa a seos numerosos fregn
es, Unto desta capital como do centro da provin-
cia, que se acba novamenle estabeleeido oa mesma
roa larga do Rosarlo n. 37 com um hotel denomi-
nado Traviala, onde acbario os seos fregueses
sempre a melhor vontade para bem os servir, a
par de excellentes vinhos capils e boa comida,
qnt no mesmo estabelecimento, qur para fra, e
denio da cidade aos que nio quizerem ou nao po-
derem vir a leU flabelebimento, sendo pelo preco
mais mdico que tm our ooalqoer pane. No
nwsmo estabelecimento acharad v2 eui freguezes
Rouho
DE
5:000,51000.
Ainda se acba rugido o escravo Agostinho pardo,
com os signaes seguinles : idade 30 annos, vesgo
de um olho, baixo e grosso, pjuca barba e ruiva,
puxa por urna perna, tendo um inchaco junto ao
estomago, levou vestid .i roapa branca e calca, sa-
pa i5es para passar por forro, dando o nome troca*
do ; ja foi visto em ulioda. Pasmado e Pedras de
Pogo, trocando moedas de oaro, e va i com destino
ao serlo Parahyba ou Campia Grande fol es-
cravo de Luiz de Albuquerque Maranho, senhor
do engenho Aldeia da freguezia de Pao d'Alho,
vendido pelo agente Simoes a Francisco Men' A
pessoa que o apprehender, queira conduzi lo a ra
estreita do Rosario u (5, primeiro andar, que se
grat li -r gcnrri^anenie._______-
Arrcuda-se por 3 a 9 annos o engenho de-
nominado R icca da Malta silo no termo de Santo
Antan, a quatro leguas da cidade da Victoria, con
Ierras suficientes, podendo o rendeiro plantar
tamhem nos fundos dos eogenhos Minhocas e
Ronda, contiguos ao dito engenho Bocea da Malla,
cujo proprietario tem parle aos referidos enge-
nhos Minhocas e Ronda : o pretndante o arreo-
damento do engenho Bocea da Malla deveri pro
m
i
em quasi completo abandono pelo pouco f*M
interesse de sua admlnistracao. fifi
Hoja que o novo proprietario empre- *
gou todos os meios para restatieler a **
grande utilidade desle estabelecimento, j
pode assegurar ao publico que qualquer S
qne seja o numero dos concurrentes 9R
acharao desde j promptido e aceio nos gj|
banhos Irios, momos ou medicinaes, a
casa dos banhos se achara aberta todos jfi
dias das 6 horas da manhaa as 11 da
aoile.
Precos.
Banho de choque....... 500 "
Dito fro ou hiorno..... 500
Olio de fa re lio..... ... 15000
Dito medicinal sera se-
gundo sua qualidade.
Assignalura. *
Por mez banho fri ou momo, lu
25 candes i>ara banho fri, mor-
co ou de diuvisco..........i0
S 12 candes para os mesmos... :.
16 12 ditos para banho de f re lo. 105
mmmmmmm mmmmmm
O Sr. Joao Miguel de Oliveira Beraido queira
dirigir-se a ra Nova d. 60, a tratar de negocies
que Ihe dizera respeilo.
ASTHME
J.STHIM!. ASTHMA ASTHMA
SFFOCglO NERVOSA E OPPRESSO
nico remedio effcaz para combattir estas molestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar amarello) do Dr Danet. Uegcoberta inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado cora extrema rapidez gracas aos admiraveis resol-
tados qne lera sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54, na do Comercio, Paris-Grenelle, e era todas as
boticas de Franca e do eslrangeiro.
Joao da Silva Ramos, medico pela L'ni
versidade de Coimbra, d consullas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para issu designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serao socorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procuraren) no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem set casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nelia pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3*000 diarios.
Segunda dita.... 2*500 >
Terceira dita.... 2*000 >
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos qne tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a conflanca de que sem-
pre tem gozado. |
i

m
*
m
O Dr. Carolloo Francisco de Lima San-
tos continua a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo donlor, que se tem dado ao
i estudo lano das operacoes como das mo-
I leslias internas, presta-se a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
mmm mmmmmm mmm
Criado
Precisa se de um criado : na ra do Queimado
n. 12, primeiro andar.
ALCOHOLADO de GUACO
de N. PASCAL
O Alcoholado de Guaco de Pascal ama nova preparacSo da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo inalivel do contagio venerio (ver
folheto para o modo de o impregar).
2* Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphiliticas de toda a especie, ulceracocs primitivas e secun-
darias, ec.
3* Empregado em injeecoes, o melhor tratamento dos corrimentos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da teucorrhea as
mulheres.
4* Emfim como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e f-
tidas de m natureza, chagas gangrenosas, dartros. ulceras das pernos,
ophtaltnia purulenta, ou blenhorragico, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ce.
Este especifico vegetal, izento de toda a accao mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a approvac&o
dos distinctos doutores Ricord, Bauchet, A. Richard, Calvo, Diday,
MeLCHIOR ROBEET, GOSTiLHES, BERENGER, OC.
Deposito geral em Paris, botica de CHEVRIER, 31, ru du Faubourg-
Montmartre. Casa de expedicao, PASCAL t C*, 33, ra Monsieur-le-
Princc. Pars.
Deposito geral em Pernambsco roa da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
curar para os esclarecimenios que Ine forera
cessarios ao administrador do engenho Minhocas,
bilhare* para reerearem-se, bem como sor yete lo- {que Ihe dir com quem deveri entenderse para
das as noites para refrescarem-se. 1 tratar do arrendamento e suas conelce*.
Ausenlou-se de casa no dia 8 de agosto pr-
ximo passado a escrava Ignacia, crioula, cor fula,
beicos grossos, dentes limados, estatura regular,
cheia do corpo, idade 28 a 30 annos, levou vestido
de chita encarnada, ehale de lia preto velho e
mais alguma roupa de seu uso : na ra da Penha
n. 17 se grtiucari.____________________
Precisase de urna ama para casa de familia
de duas pessas, que compre e cozinhe : ni roa
ca Awumpcao o. 60.
^m.
Precisase de nma ama para cozinhar e com-
prar para casa de pouca fa i ilia : na ra da Con-
cordia o, 34, sobrad > do armazem do sol.
Um menino bem educado, de li acoos, se
olferece para caixeiro de alguma lo]> de fazeoda :
a pessoa que pretender dirija-se a ra do Impera-
dor D. 38.
Precisa-se de dous meninos qne tenbam pra-
tica de fabrico de velas de carnauba : a tratar na
roa da Guia n. 3. ___
Fogio bontem 5 de setembre, as 7 horas da
manhaa, o preto Joao, cnoulo, de estatura alia,
cor bem preta, cara bextgosa, lem um slgnal como
de custicos, de um lado abaixo do peito, grandes
calos as raaos provenientes do servico de refina-
ci, bem cpnbecido pelas divera-s fugas qne
lem hito : quem o pegar leve-o a ra da Concor-
dia n. 8, reflaco, que ser bem gratificada
Fabrica de chapeos de sol.
N. 22 Roa do Queimado 22
Nesta fabrica acha-se sempre um grande sorti-
mento de chapeos de seda, ingleza e franceza.al-
palka, brim e panno, ombrelas para senhora, de
seda e chita ; tambem se acha na dita fabrica ben-
gallas, chicotes, fumo, cachimbos e chpelas: to-
dos estes objectoi so vendem por preco muito
commodo; cobrem-se tambem chapeos, e fiz-se
todo concert pertencente esla arte.
Al upa-se urna casa terrea com 3 sala, 2
quartos, cozinha fra, na ra do Socego u. 47,
Campo-Verde, e outra dita com os mesmos com-
modos, na ruada Amizade, na Capunga : a tratar
na ra do Rosario n. 36 em frente a ra do Arago.
Precisa-se alngar urna casa terrea uo bairro
de Santo Antonio, que tenha quintal que pos-a te
fazer urna estribara para dous cavallos : a traiar
nesta typographla.
mmm mmm-mmmmmmm
O hachare! R
Francisco Augusto da Cosa Wt
ADVeOADO
Ra do Imperador numero 69. jg~
Deseja-se saber da residencia e estado do Sr.
Jos Joaquim de Lemos Preitas, fil he de Joao de>
Lemos de Almeida, natoral de Oliveira d'Azeuieis :
na praca da Independencia n. 22.
!
entista de Pernarabuco.
Kua estreila do Rosario n. 3,
ao p da igreja
francisco poto ozorio
Colloea demtcs arilflclaes
pels ajrofeaaas Halo nao- I
demos Wt
Emprega todos os meios scieolificos para I
conservar os natoraes. Pode ser procura- !
do em teu gabinete das 9 horas da ma- H
nbaa as 5 da tarde.
Precisase de um criado para casa de pouca
familia: na ra do Imperador n. 17, segundo
andar. ________._
Preeiaa-M de anta ama pera eoatarar #"eo*-
zinhar : a tratar na roa estreita do Rosario n. 19,
I primeiro anear.

*
m ^^_ ..
A



Diarlo de pcraambuco Terca Celra it Je sieiembro le l&ft.
Precisa-se de urna ama para o servido interno e
externo de urna casa de pequea familia : na ra
das Larangeiras n. 14, segundo andar.
CASA DE BANHOS. I
Roa da Cruz u. 17.
A abaixo assigoada, lem a honra de *
participar ao publico que o sea estabele- |g^
cimento cima mencionado, acha-se boje >j
funccionando muito regularmente, pro- 3
i vido de todas as accommodaees necessa- j|
I rias e sobre tudo com alguma limpeza. j_
Os candes firmados por meus anteces- SE
i sores Cedrim & O. serao receidos at o
meado do mez de cutnbro vinouro, os da j
! casa tero a firma da abaixo assignada, JR
i e serlo como d'antes transmissiveis. ^
Tabella dos precos.
i l assignatura mensal com direito
i a um banho diario a 330 rs.. '.1*600
1 dita de 30 candes transmissi-
veis a 360 rs................ 10,5800
1|2 dita de 15 ditos a 400 rs.... GJ>000
1 banho avulso, roorno ou fri ou
de chovisco................. 500.
1 dito aromatisado com agua fio- j
rida........................ 1*000 j
Os inedicraaes sarao pelo prego que se
coovencionar:
U eslabelecimento estara' aherlo nos
das utels das 6 da manha as 10 da noite
e nos dias santificados al 2 horas da lar-
de, havendo chegada de vapor estara'
aberto por mais algum lempo.
Mathilde G. Lessa. -fif
fc Joaquim Jos Gongalves Beltro declara que
por ordein do Sr. Joo Luiz Fluza Mello, e conta
do Sr. L. J.Soares, da Babia, comprou, e fica era
seu poder, o bilhete n. 1102 da 2' parte da ." lote-
ra concedida a beneficio da Santa Casa da Mise-
ricordia nesta provincia^___________________
Precisa-se de urna ama para lavar, engom-
mar e cozinbar: quem quizer dirija-se a ra es-
trella do Rosario n. 17, segundo jindar.________
~~ZZ Alga-se muito em coma a loja do sobrado
da ra Imperial n. 61, com boas commodos para
familia : a tratar no mesino sobrado.__________
RIVAL
Ra do Qiielniado ns. 49 c &.
Contina a veuder ludas as miudezas que abaixo
declara por precos admiraveis.
Massos de palitos lixados para denles a 100 rs.
Espelhos de molduras domadas a 200,240 e 320 rs.
Boneis de oliado pura meninos a 1*000.
Ditos de couro superior fazenda a 1*500.
Frascos com superior lima rocha a 240 rs. i
Meiadas de Imita froxa paia bordado a 20 e 60 rs. i
Caixas com 100 envelopes, fazenda lina a 600 rs.
Grozas de pennas de ac, lazcuda superier a 500 rs. i
Grozas de botoes madreperola linos a 500 e
e 640 rs.
Caixas com 50 novellos de linha do gax a 700 rs.!
Caixas com superiores obreias de cola a 40 e 80 rs. i
Pegas de fila branca elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para enleiles de vestidos a
40 rs.
Baralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
Luros para assenlos de roupa lavada a 100 rs.
Pares de boles para punho, fa/enda rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superiores qualidades a
400 e I*.
Caixas de pennas de calligraphia, fazenda boa a
1*000.
Massos rom superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapatos de tranca e tapete a 1*500.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de lia sorlidasde bonitas cores a 7*000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
It jdinhas com alfineies francezes muilo superiores
a 20 rs.
Resmas de papel a I maco a 2*400 e 2*800 rs.
| Escoltas para roupa, fazenda boa a 720 e 1*.
: Duzias de tesouras com loqne de ferrugem a
i 600 rs.
. Duzias de facas e garfos de cabo prelo a 3*000.
Talheies muito fino para crancas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
i Ditas e volias para senhora a 500.
i Frascos de Agua Florida virdadeira a 1*280.
fraseos com superior banha a 240 e 500 rs.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Caixas com lamparinas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de babado do Porto a 80 e 14* rs.
Canas de allineles francezes a 100 rs.
Quadernos de papel pequrso a 20 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo domado, a 80. _______
P1IAXA* VEGETAES
DO
DR. AYER.
N3o ha necessidade mais ge
ral em lodos os paizes do que a
de um purgante que seja ao
mesmo lempo innocente, efficaz
e digno de loda a confianca.
As pilulas que ora ofjferece-
mos ao publico preencltem estas
condices; pois pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracas
sem perigo algum, nao tendo em
sua composigao mercurio nem
outro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegelaes mui fortes, sao bastante,
__eflicientes e activas para purificar os corposi
I *Y|o|c rohiistn^
Compra-se efectivamente ouro e prata em nilni p,ninnm p nnrifiram toda
obras velhas, pagando-se bem : na ra larga do, ^ws plalas exploram e purincam iow
Rosario n. 24, loja de ourives. a extensao do canal alimenticio, e dao \ igor
Precisa-se
alugar no bairro de Santo Antonio urna casa terrea
que tenha porlo, pagase bem : na ra do Quei-
mado n. 46, loja. __
Precisase de urna ama para casa de homem
solteiro para fazer o mtico interno da casa, pre-
fere-se de idade : a tratar na ra das Cruzes uu-
mero 42.__________________________________
kj O Sr. Manoel Jos Rodrigues Draga antes de
se retirar para o Rio de Janeiro, queira fazer o
favor declarar sua morada, ou dirigir-se a ra da
Cruz n. 41.____________________________.
~ Precisa-se de urna ama na ra do Vi"
gario n. 5 : a tratar em baixo no arma-
zem.
COMPRAS.
a extensao do cana
merme de l irros compra e ven-1 a todas as partes do organismo, corrig'mdo
Grande liquidac&oa dinheiro'
a loja e arraazem do pavo.
Ra da Imperatriz u. O deCia-
ma *fc Silva.
Os donos deste eslabelecimenlo lem resolvido li-
quidar suas fazendas por precos baratissimos, s
com o flm de apurar dinheiro, e previnem as pes-
soas que negociara em pequea escala com fazen-
das, que uesla loja e armazem encootrarao um
grande sortimei-.to por (Tecos que muito Ihes lio
de agradar, tanto em pega como a retalho, a
saber :
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pegas de cambraia branca para for-
ro a 2* : na luja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Moreantique branco
Vende-se superior moreanlique branco para
vestidos de noiva a 2*500 o covado, pechincha :
na loja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
Na loja de Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindsi-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liqoida-se pelo baralissimo prego de 360 rs. o co-
vado : isto s na loja do Pavao ra da imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Laazinhas a 200 rs o covado.
Na loja do Pavo.
Vendem-se laazinhas transparentes para vesti-
dos sendo das cores mais modernas qne tem vindo
ao mercado pelo baratissirao prego de 200 rs., ditas
cora palminhas de seda a 240 rs. : isto s para li-
quidar, a.-.-m como laazinhas mogambiques com
os mais bonitos padroes a 240 rs.: i>to na loja do
Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos corles de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novosgostos que servem al para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
go de 3* cada um por terse comprado urna gran-
de porgo : na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
S* le i as para salas
Pecliincha na loja do Pavao.
Vende-se a mais fina silezla de algodo fazenda
inteiraraenle nova no mercado proprias para saias,
camisas e roupas para meninos sendo fazenda su-
perior ao madapolao francez e vndese pelo bara-
to prego de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo em
pega com cincoenta e tantas varas, isto grande
pechincha : na loja do Pavo ra da Imperatriz n,
60, de Gama & Silva.
Lencos de seda a 1 $
Vendem-se superiores lengos de seda para no-
mens e senhoras a I* : na loja do Pavao na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lengos brancos a 2$.
Vendem-se duzias de llneos brancos tinos a 2*,
ditos finissimos a imiiago de linho com duas bar-
ras sendo urna de cordo e outra matizada fazen-
da que sempre se vendeu a 3* e lorra-se a 2*100
a duzia : na loja do Pavo na ra da
o. 60, de Gama & Silva.
Os espartilhos do Pavao j
A4#,ftM4l.
IIi:SO( IIO DAS MAIS.
PROVIDENCIA DAS CRIANZAS.
LULLiHlo riUlCi, ; UUciras de Diarroquim, com cascareis
e sem elles.
Na ma do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquim,
pharmaceutico da Escola superior deParis,suc- pospontadas e com cascaveis, OU >em elles
cessor de. Ckertau, membro da academia de me- proprias para caes e OUtroS bicliillllOS.
Pennas iictezaa ileaco c douradas.
ELECTBO-MAUNET1COS,
Chamados collares anodinos de dbntiqao contra
as convulses e para facilitar a dentico das
ciancas, preparados e inventados por Royer,
dicinii, antiqa casa houillon-lacrange, pharma-
ceutico do tnperrdor, chefe dos trabalhos cliimi-
cos da Escola Polytechnicu, director da Escola
de Pharmacia de Pars, e membro da Academia
Imperial de Medicina. Ra Saint-Martn, 225,
defronte da ra Chapn, em Pars.
As
A hygiene a sade.
A sade a vida.
MAIS.
No novo ortimento de pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieram
tambem oulras de metal dourado e bicos
mu' bem acallados, e por essas boas e iic-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bi cantes Perry A C, as recooimendam as
entendedores'- apreciadores do bom, valen-
Quanias cnangas nao vemos cada da suecum- Q mesrri0 (in(,rpI1Pa n i.q nn rirP(.fl a?
bir s dores da primeira denligo I ? Quaoias an- juo ,ne!,mu a umtrenca que lia no preco 0(
cias e quantos tormentos para as tristes mais, que umas P3" OUtras, por que estas Se tOi tiam
I vem se arrebaiar, depois de tantos cuidados, de mais duraveis na coniiniiaco de escrever ;
lamas vigas, o objeelo querido de sua ternura I ? assim pois quem deltas se quizer utilisar
Quanlas vezes nao tem ellas sentido a inelllcacia ,nmnra.lae a .tinhpirn a vala na ma Ha
dos remedios empregados, laes como brinquinhos, !? as a. '["leirO a MSla na ra do
charope de denligo, etc., cujo duro contacto dos Uueimauo loja da Aguia Branca n. 8.
primeiros irrita as gengivas e causa inflammagao Franjas COIU bollas e M'lll ellas MN
as membranas mucosas, e cuja acgo nulla fazia I nHii Inc
desesperago s mais ? Achar um meio fcil de ap-. OrilDdUOS,
plicar o fluido elctrico para alliviar os soffrimen- i A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
tos e prevenir as convnlsoes, como tambem todos ment de franjas com borlas e sem ellas
os accidentes que resultara da primeira denticao, fnriri.|1,e lfia< Aa mvnc hnnitn
tal o lito que livemos em vista alcangar. Ha Para cortinados, UM (H no\OS e bonitos
muitos serulos que se punham no pescogo das uesenlios, cuja commodidade do pre^o esta
Criangas collares de mbar amarello para peser- em relagao a larguia : acham-se ellas a ven-
va-las e cura-las de convulses, erapregavase pois fja na nia ,j0 (iUeiirjado loja da cuia Bran-
desde muilo lempo a electricidade medica sera a-,, o
b-lo, p>is que o mbar iodo elctrico. E' evi- .',"..
denle que este effeilo saudavel repousa sobre a ac- JOgO (Ja |iaClt!IICIl OU CUNOS* Clllf eleill-
go da electricidade, que sola o mbar esfregado
pelos raovimentos do corpo da crianga. Esta in-
fluencia constante do fluido elctrico, por fraca
que fosse, produzia effeilos curativos proporciona-
monto.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos la-
LOJA DO BEIJA FLOR
Na roa do Queiafrfu i. 1,3.
Tim reeeMdo um sorliii.tti d cruzes que se
esta) usando, de diversos gostof ; s quem iem
u heija-flor.
Temi lecetiido variados sortimeaiw de voltn
de aijTarea de diversas cores, eofMb para se-
nhora de dwersos gofios, e mais barato do que
em qualquer culi a parle
F*cas e garfo .
Vende-se f-.ccas e -;:iif s i!h rabos de halango de
ora Moflo 1 5*200 a duti, ditas de dous boles a
6*900, dia para doce a 8*100. ditas rt- ral i prelo
a -'IA200, ditas de cali bryo, robco e eravado a
3*000.
Tnn rerebi'io variados soitiiuenlo de balaios
para menin is di escola, de forma de peixinhOS,
I alinlios e outras de diver.-o goslo, que s com a
vista bem se pode apreciar, e. lambem serve para
o leilao do hospital portognez : las para botar de
diversas cores a 7* a libra : s no beijvflor.
Ecovas p Vende-sc e.-jovas para roupa muilo linas com
di IT'reo tes costos a 640 e I*, ditas pera deoles a
I20,2i0,320e00rs.
Papel e envelopes.
Vemle-se paulado papel e caixinlias a f.80 r<
dilo de cor a 700 rs., e enmvelopes a 6)r. a cai-
xinlia.
^\\-UL4,s
D'IODURETO DUPLO
o FEBROepUNINA
dos quantia d'electricidade engendrada desle rao-1 zoaveS, caixinhas com tabolas de madeira.
do. Esta propnedade elctrica de mbar a que i .., d i nintnraii c\Ut

nos temos tido a feliz idea de applicar fabrica- '
gao dos collares de dentigo, augmentando a inten-
sidade dos effeilos elctricos do mbar por meio
de lios conductores que distribuem as correles
d'um modo suave e continuo. Mr. Royer o in-
ventor de duas especies de collares : 1* dos colla-
res anodinos de mbar electro-magnticos; 2o dos
collares compostos de differentes metaes com cor-
rente voltaica. Partindo deste principio de physi-
ca bem contiendo, que a intensidade d'oma cor-
rente galvnica est em razo direila da superficie
dos elementos que compoem a pilla, os collares
Royer, chamados anodinos electro-magnticos de-
agradaveis vistas c pnisagens, segundos
desenhos que acompanham. Na verdade l
esse um deleitavel en retenimento com o
qual se despe ta a curiosidade, e apura a in-
telligencia. Os apreciado!es dirijam-se
ra do Queimado, a dila loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seao satisfeilos.
Bonitos fin fe i les para senhoras.
A Aguia Branca acaba de receber u u no-
vo e lindo sortimenlo de enteiies es mais
Os elementos que compoem esia preparado,
ferro, o iode e a quina, a collocao no primeire
grao das preparaefies ferruginosas. Basta attestar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que confirmrSo sua poderosa efficacidade as
seguintes affecc5es:
signados e graduados por oito nmeros differentes,! ernos e f/nstns'intpirampnlp airrarlavnis
possuem as mesmas propriedades elctricas, com.muueru"b e gostosimeiramenie agiaua\ei&,
esta s dlfferenga que o effeito curativo esta sobor- 0 Como e seu louvavel costume os esla vea-
dioado ao tamanho dos elemeotos que os com- dendo baratamente a quem COflD dinheiro se
poem, e por consequencia quantidade limidada dirigir ra do Queimado, loia da Affuia
que engendrara, d'onde se segu Dj-jom n a
d'electricidade que engendrara, d'onde se
que quaota maior superficie apresentam as perolas
ou elementos, tanla maicr quantia de fluido elc-
trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn-
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes collares, pela sua disposigo flexiveis e
porlaleis, podem-se por constantemente no pescogo
das criangas. Urna rede electriga cobre sem ces-
sar as partes doridas que sao modificadas lenta-
neratriz men,e> sera sacudiduras nem comraogoes, e pro-
mpea duzem urna cura rpida impedindo as convulsoes.
Assim acha-se reunido com o amigo procedi-
dos collares de mbar a efflcacia regular e
segura da electricidade medica. Os collares gal-
vanomagneticos de metal comp5em-se de peque-
de effeclivamente escravos de ambos os sexos
ra do imperador n. 79, terceiro andar.________
Ouro c prata
em obras velhas : compra-se na praga da Inde-
pendencia n. 22, loja de bilhetes.
Compra-se ouro, prata
em obras velhas : na ra da Cadea
leja de ourives no arco da Conceigo.___________
~Compram-se moedas brasileiras de 20*
21* : na ra do Crespo d. 16, priraeiro andar.
_~Compram-se libras slerlinas a 9*500 : na
praca da Indepencia o. 22.
sua accSo viciada e fazendo recuperar sua
vitalidade.
Um remedio inestimavel contra dr de
cabeca nervosa, enxaqtteca, priso do ven-
tre, hemorrhoidas, molestias do figadot fe-
e pedras^preciosas, bre gastro-hepatica, e todas as molesias,\
Recife, i,mosas (m eem ma 0,-igem no entorpeci-
mento do ligado que causa a escassez da
bilis na inflammace d'este orgo que pro-
duz derramamento da bilis no estomago ou
! em um desarranjo geral dos orgos diges-
Jornaes para embrolho. A Ictericia
Compra-se na fabrica de cigarros amiga ra dos nrni__j. n.i ailcf,rnri!n fia hili no
Quarteis de Polica n. 21, a liOrs. a libra. e produzda pela ausorpCdO da MU no
-------------------------;--------, TSSST- nn sangue, dando i pelle e aos olhos urna cor
'Brothe^c^amarellenta; nao smenle dolorosa por
si, porm conduz aos mais serios soffrimen-
armazem de algodao de Sauoders
no caes de Apollo.
Compram-se moedas de ouro brasileiras de
5*, 10*. 16* e 20*. com 6 por cento de premio, e
tambem pegas portngueras de 9* e 16* com o
por cento ; na praga do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar. ________
Compram-se
moedas de ouro brasileiras de 9*, 10*, 16* c 20*,
com 6 [. de premio : na ra da Madre de Dos
n.24.
tos.
Para cura-la toma-se de 1 o pilulas to-
das as manhas, isto bastante para mover-
o ventre smente at que se recupere a ac-
co sia do syslema.
Mal do "igado, febre gastro-hepatica,1
diarrhea biliosa, indigesto, a nevralgia
ou tic douleureux, sao todas molestias que,
tem seu comeco n'um desarranjo da bilis, i
, A observaco dos duelos da Mi faz esta
um cachorro que seja grande, para nm sitio, e por c-mono fnm nnfl circula dD0S
isso quer-se que seja valente : a tratar na roa Di- Wl er ao sangue, com que circuid utpois
reita n. io. ________________________vemtodo o corpo e causa estragos desas-
- Comprase orna escrava sadia e sem acna- [ trOSOS saude e produz uma serie innu-
ques : quera a liver dirija-se a ra Formosa n. 29 i meravel (C males.
para tratar. 1 Todos estes incommodos sao curados com
Comprase uma balanga com brago grande] ag pilulas do Dr. Ayer.
ejuma pequea que sejam usadas : na ra da Direcces minuciosas acompanham cada
Vendem-se os mais superiores espartilhos com as perolas de dous metaes differentes, traversa-
as competentes filas para apertar pdos baratissi- des por fios conductores que formam assim pe-
rnos pregos de i*, 5$ e 6* por ter chegado uma quenas filas voltaicas d'uma forma elegante, porta-
grande porgo para a loja do Pavao: ra da Im- til e Oexivel. empregados com feliz successocontra
peratriz n. 60, de Gama & Silva. as convulsSes, os torticolis, tosse nervosa, tosse
Cambraias de salpicas ai3j. 1%!SL7PS^
Vendem-se superiores cambraias francezas cora SQS r "
salpicos brancos e de cores tendo 8 1|2 varas cada priuriri nRNTirio
pega pelo barato preec.dei3#,dlias ^/U' E da titulade dos collares Royer electro-magnet,-
salpiqurahos m.nd.nhos toda branca a 4* na lo- CQS ^ a rf d(j gg~
ja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama EmFpouc'as pa|avras e%|icare 0 l)Ue SOCC(de
*, a' a i a na primeira denligo, fazendo algumasobservagSes
i ai'talana branca a 04'' rs. queservirao de guia s mis de familias, qae pela
Vende-se larlalana branca muito lina a 640 rs. a < enra affeigo exagerara a miudo os perigps
vara, ditas de todas as cores a 800 rs. a vara, di- da denligo, a qual em deniliva e uma operagao
tas de salpico a 1*, dita Usa a 800 rs. a vara : na da naiureza.
loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Ga- A rWr parte dos desarranjos que sobrevem a
ma H.i-.nr.nlP Ia Pvmq primeira dentigo. Quaodo o denle faz esforgo
u tu iiii Vendese superior bramante de linho do melhor gjo volta-se mais abuudanle, o somno agitado,
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar- na feDre a miudo, e em geral sobrevem a frouxi-
do do ventre, e s quaodo este ultimo symp
toma nao loma um carcter violento mais bem
favoravel que daranoso. Sendo sujeito a compli-
carse com outras affeigSes o trabalho da denligo,
necessario, em quanlo durar, por a mais extre-
ma e continuada aiiengo na sade da crianga ; e
Compra-se
gura a 2*600 a vara, panno de linho milito su
perior para lenges, toalhas e seroulas 640 e
700 rs. a vara : Isto na loja do Pavo na roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Percales lisas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas percales de uma s
cor a 400 rs. o covado: na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,500
de todos os ta-
Meas de la para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da i
Aguia Branca n. 8.
Hala mosca.
Na Iota da Aguia Branca acha-se a venda;
o papel com composico para dar fim as'
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e (i j
effeilo efficaz : molba-se o papel edeixa se
ficar n'um prato, e nelle pousando as mos '
cas, entristecem e morrena. Custa cada fo-
Iha 40 ris : na roa do Queimado, loja da;
Aguia Branca n 8.
Diversos brinquedos e entretenimeuto
para enancas.
A Aguia Branca na ra "do Queimado n.!
8, recebeu diveisos brinquedos para crian-;
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparellios dJ. metal, louca pinta-
da e porcelana donrada para almoc- e jan-
tar e muitos oulros brinquedos de madeira,
que se vendem baratamente : na ra do
Queimad >, loja da Aguia Branca n 8.
Meias pelas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
c5o de meias preas de seda para senhoras,
e apesar do muilo maior proco que Ibe cus-,
taram e o bom estado em que ainda esto,
comtudo est resolvida a vende-las a 5 0
ris o par, aGm de que ninguem mais calce;
meias pretas de algodo, ag> ra pois apro- j
veitarem a quadra e dirigirem- e ra do |
Minga* n. (.
Fratfuesa.
Anemia. ~
Chlnram- au Ictericia.
lenilr.
Afrcrror 4o oler*.
Sappreaaea da* re- !
gra* e deaordea na
aacnatmacao.
AfTerr pulmonar e
ahthlale.
Maleatlaa d'eatimana.
Gaalralslaa.
rerda d'appatlte, cte
C*n nln cene de ten-
K mol-Hila*.
Moleatlaa eacrarola-
aaa.
papelra.
oltxirucrao daa glaa-
dulaa.
Hiinion frloa.
Humorea braaeaa.
RachHiamo.
Affeeeoe* caaeeroiaa
e yphllltleaa.
Fehrea typhaldea.
vario i r, ele., ete.
Vejo se os bulUlins de therapeutica medica
t cirurgka de 30 de novembre 4860; a G&zeta
des hospaes de 2 dejulho 1860, etc., etc.
A lm das pilulas de iodureto duplo de ferro e d$
quinina de Rebillon, os Mdicos aconselhio
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
ferro e do quinina do mesmo auihor para as
pessoas que nao gostao dn medicamentos sob fdr-
ma pilular e os meninos. Este xarope nio tem
como o xarope d'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para-se evilarem falsificagoes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Pars, pharmacialleolllon,
142, ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franga a dos puizes estrangeiros, ete.
ir"
Cadeia do Recife n. 64.
YENDAS.
Alyodo Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Perno Velho, e de muilu superior
iualidade : vende-se no escriplorio de Manoel Ig-
nacio de Olivcira & Filho, largo do Corpo Santo
numero 19.
"1* BARAT1SSIMOI! I
Grande liquitlaco de fait-mas e roupa
feita nacional, na rna da Imperatriz
n. 72, loja de Guimares k Irno.
Os proprietirios deste estabelecimento lem re-
solvldo liquidaren) suas fazendas por precos bara-
tissimos s com o lira de apurar dinheiro, aprovei-
tem as pechinchas.
Veode-se nm grande sorlimento de chitas fran-
ceias largas a J60,280, ;t00 e 370 o covado ; dlus
perealias muito floas a 300, 400, 440 e 500 rs. o
covado : isto s na loja de Guimares & Irmao,
na rna da Imperatriz n. 71
K' muito barato
Cortes de lia para vestido de senhora a 30.
Cortes de la a 3.
Cortes de laa a 38.
Aos 3,000 covados de lia,
Vende-se laazinhas dequadrose de lislrinhasde
lindlssimos padroes a 220, 240, 280 e 320 rs. o co-
vado, vende se assim barato por ter mniu porcao
e fjoerer se acabar : isto s na loja de Guimares
& Irmao, roa da Imperatriz o. 72.
Ao* 2,000 cbales de merm.
Vende-se chales de merino estampado a 2*1000
e 24500, ditos de merino liso a 3860, i e 5J,
ditos Anos a 6J.W0, 7, 7*500 e 8*.
Grande sortinunlo de cor es de vestido de cam-
braia com barra, pelo barato preco de 3$, 3*200 e
.14500
Ditos de chita a 2i, 2,1500, M e 3*500.
Vende-se pecas de madapolao com 24 jardas a
4*500, 5*. 6*. 7*. 8*, 9* e 10*
Dito francez com 12 jardas a 3*500, 4*, 4*500
e 5*000. M
Vende-se um grande sorlimento de gollinhas
para senhora e meninas pelo barato pr*-<;o de 320,
400 e 500 rs. cada uma : Isto s na |t de r
maraes i Irmao, roa da Imperatriz n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande sorlimento de roupa feila de todas as
qualidades, que se vende por precos baratissimos;
afflanca se que se vende por menos 20 por cento
do que tm ootra qualquer parte.
Na nova l*ja de fazendas e Guimares
A Irno.
Rna 4a iaperatrlz a. l.
Laas
frasco.
Vende-se na pharmacia franceza de Mau-
rer 4 C, ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 Ra Direlta 15
RIO DE JANEIRO.
para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se superiores
laas para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
es que se arabem.
Vende-se no escriptorio de Manoel Ignacio
de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinhos do Porto minio superiores em caixas de
1 duzia e barris de oitavos e decimos.
Muscaiel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 duzia.
Palraella tinto de excellente qualidade era caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas;______________
Vende se uma parle e um predio no sitio dos
Arcos, perte da igP-ja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter excellente barro, e as tr-
ras quasi lodas proprias : a tratar com Joaquim
Jos (oncalves Deliran, rna do Vigario n. 17, es-
criptorio. _________________.
Vende-se carvao de pedra para ferreiro a
12* a tonelada e 300 rs. a arroba : na roa do
Brum n. 76^____________________^^
Vendem-se 4 rodas novas para carro ameri-
cano, bem construidas ; a tratar na ra da Impe-
ratriz n. 20, loja. _________ "
Gui-
Vendem-se meias para meninas m uw m _:i.,. m
manhos a 2*500 rs. a duzia, duas de seda prela gllante, roa lio Crespo n. 7._______________
para senhoras a 800 rs. o par. di'as inginas para T inilll.,rm Hoc rwlunPril<
homem a o* a duzia, i.-lo na loja do Pavao na ra JL14lvlVtlO Uao pl/lllliL'littC5
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. A nVTri.,r7ATTl la A W\vn
Cornudos para oamas. UO di IIldZeHl Ud Aldld.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-, O proprielario da grande loja e armazem da
rato preco de ll*o par. Ditos bordados muito ri- Arara tem resolvido vender suas fazendas por
eos a 24*, colchas de fusto para cama a 5*500 e menos,20 por cenlo do que em qualquer outra
6-3 : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de parle por isso venham ver as fazendas e se admi-
Gama & Silva. rem dos precos, a saber :
Tiras bordadas e ntreme ios. Cortes de cambraia ruin barras.
Vendem-se linissimas tiaas bordadas e entre- Vendem-se bonitos cortes de cambraia branco
meios por preco baralissimo, na loja do Pavo roa com barras de dilTerenies cores pelo baratissimo
da Imperatriz n 60, de Gama & Silva. i preco de 3* ca-ia corte.
Chales a 30500 Cambraias brancas.
Vendem-se chales de merino liso, teudo de todas: Vende-se cambraia branca a 3*, 3*500,4*,
as cores e pretos, pelo baratissimo prego de 3*500, 450O, 5* o 0* a pega, e de outras mais quali-
por haver grande porgo : na loja do Pavo, rna: dade : na ra da Imperatriz n 56.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. ilretaulia de rolo.
Os balos do Pava* a 24SOO, t> t 3^500 Vende-se brelanha de rolo com 10 varas a
Vendem-se os melhores balos de arcos ameri- 2*800, est se acabando esta pechincha : s na
canos, sendo com 20 arcos a 2*500, ditos com 25 loja da Arara, de Mondes Guimares.
arcos a 3*, ditos com 30 arcos a 3*500, ditos para j Lminhas.
meninas de todos os lmannos a 25O0 e 3*, su-1 Vendem se as mais modernas laazinhas chtga-
penores baldes de bramante e murcelina com { uas pe0 ultimo vapor, tendo padroes muilo boni-
cauda, sendo bstanle grandes a 5*, isto na loja | ios se vende pelo baralissimo prego de 240 rs. o
do Pavo, ra da Imperatriz n. 66, de Gama & covado, fazenda qne em outra parte se vende a
Silva. 400 rs.: na loja e armazem da Arara n. 56.
As caiuisinhas do Pavo. Chitas.
Mendem-se as mais modirnas camisinhas borda- Vende-se grande porcao de chitas sendo escuras
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais e claras por baratos pregos a 240, 26o, 280 e 320
modernas que lera vindo ao mercado a 4*500, di- rs. o covado, ditas percalas lioas a 360 e 400 rs. o
las cora manguitos, para acabar, a 1* ; ditas pre- covado, muitas mais de ontros pregos.
las com manguitos para lato a 1*800 rs., raangul-1 Chales de meriu.
tos e goliohas pretas a l, linissimas goKnhas de Des(a fa^mia ha um grande sorlimento de cha-
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinitas para les de merino estampados cores muito delicadas,
menina a 640 rs., romriras de tilo e cambraia e est se vendendo pelo baralo prego de 2* cada
branca bordada a 1*600 : na loj da Pavo, ra UU)| uto para acabar,
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. Colchas de fusto.
Cortes de percales. Vendem-se colchas de fusto de todas as cores
Ricos cortes de percale com barra, tendo o com-1 a 55, ditas de damasco a 4*, ditas de chita a
ptenle casaveque a 8*, ditos de la a Mara Pia a 25440 e 4900 cada uma : s Lourengo Pereira
desde que se notera os ltimos symploinas que ac-, Queimado, loja da Aguia Branca n 8. Tam
bamos de indicar, ser urgente consultar um me- bem vender as brancas a Id o par, e des-.
dico- J tas o nico defeito estarem um pouco tri-
Estes collares vendem-se na loja do Vi-
3#5mi
Ceblas novas
Vendem-se em eaias ltimamente desembarca-
das, por menos de que em qnalqoer ootra parte :
"armazeia da viuva Paula Lopes, eseadinha
alfinsVga.
Vende-se superior sacras com farinha de man-
dioca da ierra pelo barato prego de 3*500 o sac-
co : no armazem da tromteta da fama commer-
cial na ra do Imperador n. 83._______________
Veode-se
o deposito de charutos da ra do Rosario n. 6, a
dinheiro ou a prazo : quem pretender dirjase a
taberna da roa Augusta n. I._________________
Vende-se a taberna sita na ra de S. Miguel
dos Afogadas o. 68 : quem a pretender comprar,
dirija-se a mesraa, que ah se dir qoem vende.
0 castello de Grasville.
Trsduzide de fraaeez per A. J. C da Croi.
Vende-se este bello romance em quati
tomos pelo baratissimo preco de UOOi
aa pra?a da Independencia, livraria ns.
e8.___________ ___________
Vende-se nm escravo pardo com 18 snnos de
idade, facial de alfaiale, e ptimo para pagera
na raa das C ilgad as n. 6.
tiendes Guimares. 1
Madapoln.
Vende-se madapolao a 4*500, o*, 6*500, 7*,
7*500 e 8* a liega, enfeslado se vende com 12
jardas a 3*, 3*500 e 1*500: na ra da Impera-
triz n. 56, Meodes Guimares.
SeuU'mbarqies.
Vende-se soutembarque a 5*. 6* e 7*. ditos
6*, ditos de cambraia transparente tom barra
bordada a la a 2* ; isto se vende na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n, 60, de Gama & Silva.
Palelots pretos a 6
Vendem-se superiores palelots saceos de panno
prelo, boa fazenda, a 6* ; ditos sobre-casaros a
12*, superiores caigas de casimira de rr a 7* e
8J, ditas pri-ias a 65, 7* e 8*. paletots de meia
cfs'imira a o* e 6*. ditos de cTsiraira a 10, calcas. *_*_ *r<*deoaples a 18*. 19* e 20*. e capas
de meia casimira a 44 e 4*500, ditas de brim mesmo fre- .
branco de lirfho e de cores, coletes de todas as I Cambraias de cere.
qualidades. Todas estas obras se vendem por Vendem-se cambraias de cores sendo nnas a
prego muito em conts, s com o Om de apurar di- j 320, 360 e 400 rs. o covade.
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60, \ Casimiras.
de Gama & Silva. Vende-se casemira com lisias a 2*300 e 2*800
Fazendas brancas na leja de Pavo o covado, e raescladas a 3* : s Mondes Guima-
Vende-se um grande sorlimento de madapoles, raes
gueiras,
chitas, algodiozinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que em outra
qualquer parte, sendo a dinheiro a vista, na loia do
Pavo, raa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
mmtmmm mmmmmm)
Bichas de Hamburgo
todos os paquetes da Europa se recebe
destas amigas do sangue humano e se
vendem a troco de pouco lucro s aflm
de ter sempre cousa nova : a loja de bar-
_, beiro ra estreita d > Rosario n. 3, ao p
m da igreja.
Ricos chales pretos de reda.
Chegou pelo ultimo v, por francez um grande e
variado sorlimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda.jendo entre
elles muitos de pona redonda a imiiago de man-'
teleles e muitos com o centro de cor, e vende-se,
por pregos muilo em conta por terem sido manda-!
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa- j
vio, ra da Imperatriz n. 0, de Gama 4 Silva. j ^^ ^^ de ^^ ^ dMcar05_r
Bornonts de renda na loja do pavo. a,odo: M ro* d* 8eMta ^ n-tt
Chegaram os mais ricos bornonts de renda e se
vendem por baratissimos precos : na loja e arma-
zem do pavao, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
4 Silva.
Rival sem segundo
Roa do Queimado ns. 49 e 55, loja dei
miudezas de Ires portas, est quei-
manilo ludo bom ebarat-', quem qui-
zer ver e admirar veuliun loja do <
Bijtoilinlio.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e pautado
a600rs.
Grozas de botoes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ago fazenda boa a 40 rs.
Pegas de tranca de la lisas e de lodas cores a
40 rs.
Eseovas linissimas para limpar dentes a 240 e
320 rs.
Pegas de lila de cs eslreilas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com colchetes francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinleiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pegas de cordo para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
Baralhos muilo linos para voltarete a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macag perula mullo lino a 200 rs.
Frascos e garraflnhas com agua de Cotona a
400 rs.
Frascos grandes com superior agoa de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muilo nnos a
1*400.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia dt sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua dentitice superior qualidade a 800 rs. *
Caixas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
1*200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roupa
aSOOrs.
Frascos com cheiro* de todos os pregos a 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia le meias muito finas para senhora a
4*800.
Gollinhas innito finas para seuhora a 200 rs.
Caixas rom soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
Pegas de fila de la para debrum de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas eslampas para rap a 100 rs.
'".apachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de boioes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos fraucezes com 20 jardas a O rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muito fortes e superiores a
3*300.
Ki>*; BlSi*li;TII
i's granulas un btswuth u* CUovr;er i-<-ia
siiperio!'' a lo'las -as outna pri'par*oei i>
bifmulk empregadaa une* rom o maior iut, pelos iin-diros de todos os paites. |>ar pn-vetu <
curar a
Dlarrhi-M rlirunli-M*. i K* iCt..lui'.
Djw'.rnifrlaa. i li*llr,
Iloi r ft'4-Mlilitlt;a I I^AlirKl^iMii, #.
l>;nk*rpi>lMa
Os primeiros sympiomaa l'essas fortniriatr.n
affeccdrs se manifesio ordiuariainoaie |>or dtqet-
lies laboriosas, axidumes, !!ia d'uyi'elilt. pena
iTeslOtnago d.'pois de caria comida, caimbtas
tomafae*, e, muitas vezes, pr.r espamot nervoso*
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descuitiio, iraz m^
vitavelmente, que seja:
Maleallaa de II,.lo
A Ictericia.
Palpitar* de curario
Darea aa* rlna.
Oi.|ri-.-r.
Don-a ilr i-flbfm
IrrltarvrM de beals* a
d* niaCris, re
Vendem-se
Colla da Babia superior
Tere para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, no sea escriptorio ra da Cruz n. 1.
Os granulos Chevrier lio ordenados pela
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e coral as quando sao tomados a
lempo.
0 preco de cada frasco de i francos.
Depsito geral em Pars, pharmacia Chevrier, .
e em todas as pharmacias de Franca e dos valias
estrangeiros.
GRAGEAS de C'JREBINA
ccmCOPABAdeLABLONYI
Estes coiifeitos que tem por base o prin. -
cipio activo da vrimeira cttbeba juuio coro
a cupahyba pura, nao nauseo o estomaga.
EJIes fazem parar immediatamente as mais
rebeldes gonorrhas, mesmo as que res sti-
ram a cubeba o a cunabyba isolariamente.
Vendem-se no Recile em casa de aors M
Barboza e Joao da C. Bravo & C.
Acha-sc
a venda na livraria acadmica, na roa do Fmp ra- /
dor; na do Sr. Noguiir, junto ao arco de Panto
A'iloiiio ; e US lyiuprnpliia iniparrial, ns roa 'S-
ireila do Rosario ;> commlacio de kda a legislaga
tendente administracao, arrecadacao e Qscali-
sagao dos dibht-iros de orpbSos difuntos e iusf-
tes, herancas Jacentes, legadbf, etc., contendo n?.c
s o repmieio de rstase a lei geral das i-xecu-
grjes, como lambem lodas as ordens e avisos do
governo, qoe a todo ii-m explicado, lano a rispeh-
to das obrigafiors inhrrentee ao cargo dos dinVren-
les empretiados d justiga e faztnda, Como dosdt-
relto.- nacionaes e emolun'enlos qce iu devidrs.
Este livro eontendo mais de 700 pxginas em ntida
impressSo e bom papel, e prestndose a MilidanV
de dlhYrrnies classes, tornase rcriinmendavel.
Seu custo 10*000 por cada exemplar em dt.u-
oniGS.
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
te, com os arreios competentes de m lal principe i
na Pon'e Velba n. 8, por prego commodo.
Camas :t venda.
Vendem-se ires excellentes casas terreas, srodo
duas na f'.apuiiga, ruadas Criolitas ns. 39 4>, e
uma no largo de N. S. da Paz, esqnlna do MM> < -
lomh n. 2. ediOcada de novo : quem preh-n-fer.
pode examina-las e cntender-sa no passeio poblieo
numero 5.
ALMANAK
avariado
Francez barrica 5*000
Porlland dem 8*500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Porlland dem 12*000
No armazem de Tasso Irmios caes do Apollo.
Vmho do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Lnis de Oliveira Azeve-
do & C, no seu escriptorio roa da Cruz o. i.
0K
LEM II Itt XV1 AS-
Luso-llr PARA 1866.
POR CASTIsLHO.
Vende-se na livraria econmica jnnto ao arco"
de Santo Amonio, ^^^_^_^_
Vinh'iS do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de ama duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto eD. Luiz ; lambem
tem anenretas de dcimo encapadas com superior
vinho, barris da 5' o Kr era pipa : na roa do Vi-
Sario n. 19, primeiro andar.


r----------------------------w-------------_-a-
a spa-a ._-._ ___-


Diario de Pernal

ibueo
Terca felra i de Miembro de >*.
*!
N. 11Eua do ueimado N. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederic dos Santos Porto.
Chegou a asta eatabelecimeuto um grande sortimeno da cortinados bordados para
camas fazeada de inuilo gosto.
Chales de guipa multo liuos para ii&, 23 e 305.
Collas de seda superiores I diversas cores para camas de uoivas.
Coisas de la e seda para cama Umem de bonitas cores.
Rotondes de guip euCeitados com o melhor gosto.
Setim & Paris baila fazea.la e de bonitas cores para vestido a 700 rs. o covado.
Moureaotlque brano e preto, grosdeaapie preto e de cores, pauuos pretos de todas
as qualida-les, ditos azues.
Casemira preta e de cores, merino preto, silistrina, bombaiiiias, alpacas pretas, e
la pret para lutos.
Malas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de > a 11$.
Bros de liaho de cores floos a (800 a vara.
Chapeos e cliapehnas de palha de Iialia para senhora, manguitos bordados, chapeas
de seda para lumen, chapeos de sol de seda, es^uio da linho, cambraia da linho, breta-
nhas. silesias e umitas outra* faendas qua se veadem pjr commjJos pregos assim como
lamben
Esteiras da India para forrar salas
GENEKOS BARATOS A DINHEIRO
NOS

3
DE
DE
J. VIG1VES.
X. 35. RIJA DO lilPClt OOR X. 55.
Os pianos desta amiga fabrica sao hoje asss coohecidos uara que seja necessario insistir sobre a
saa superioridade, vantugeuse garantas que ofarecera aos compradores, qualidades estas incontesta-
veis que elles tera delictivamente conquistado sobre todos os que lem apparecido nesla prac^ ; pos-
saindo um teclado e michinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
auoca (libar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feit) ltimamente melhorameutos Importan-
tissiraos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
veis aos uuvidos dos apreciadores.
Pasem-se conforma as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
corresoundente da J Vigues, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicSes.
No mesrao estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assun como harmnicos e piauos harmnicos, sendo tuda vendido por
precos commodose razoavels.
GRANDES 4RM4ZENS DE M0LI1 IDfrS
DE
DUAHTE & G.
Pateo do carino n. 9 armaiem Progressivo ra o Queimado n. 7
Unio e Commerci rua do Imperador n. 40,
Principal armazem de molhados. OS 'ROPRIETAIIIOS.
Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
henaos, iavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
oeraram os propnetanos dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
tuentos em um so annuncio, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-
tnos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um preco, e na occasiao da compra quererem por outro, curao socede constante-
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam .em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas fexadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta |
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
alguma que fizer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cenlo na sua despeza diaria.
dem com 4 a 5 ditas a 3#200.
<

o
a

DE
CONSULTORIO MEDIGO-GIRURGICO
do
DR PEDRO DE rVFTAHYDE LOBO VIOSCOSO,
MEDICO, PARTEaO E OPEU1DOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s 11
auras da manlio, e das G e meia s 8 horas da noite, excepeo dos dias santificados.
Pharmacia especial lio meo palluca
No mesmo consultorio ba sempre o mais ap,iroprado sortimento de carteiras
lubos avulsos, assim como Unturas de varias dymnamisaces e pelos precos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. t#000
> de 24 tubos g andes. 180000
de 3G tubos grandes. 24)5000
de 48 tudos grandes. 303000
de 60 tubos grandes. 330000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
jue se pedir.
Um tubo avuiso ou frasco de tintura de meia onca 1#000.
Sendo para cima de 12 cusanlo os precos estabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor odra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr.-Jah-
ious grande-; volumes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do L)r. Bering........... 100000
Repertorio do Dr. Mel Moraes............ 64000
Diccionario de termos de medicina........... 30000
Os remedios deste estibeleoimento sao por deraais conhecidos e dispensam por
tanto de serem novameote recomtiieodados as pessoas que qui/.erem usar de remedios
verda letrqs, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de
7erhJe.ro asquear Je leite, notaveis pela sui boa conservarlo, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimeatos europeos, a mais exacta e acurada preparaclo, e portaoto a maior
energa cerieza em seus erleitos.
Casa de saud pira escravos.
Recjbe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
jporaca>, p ra o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O raimiento o meih jr possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
.i .'', u 11 a casa ha mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, qie podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 25 por dia durante 60 dias e d'.ihi em diante 10500.
Asoperaces ser,) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedirr o annunciante.
(Vanteiga ingleza perfeitamente flor chegada
nltimamente no vapor Saladim, de 10
a 1^120 a libra e em barril terabai-
mento.
dem franceta muito nova a 10 a libra, e
em barril ter abatimento.
8anha de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Cha uxim de superior qualidade a 20600.
dem perula miudiobo a 20700
dem hysson especial quadade de 20500 a
20600 a libra,
dem preto muito especial a 20000 e 20400
a libra,
(dem do Rio em latas de 40000 e a 800 a
libra.
i Latas com biscouto de todas as qualidades
i 10200.
dem da creditada fabrica de Biato Antonio
(Lisboa) proprias para dar a doentes a
20 e 30 a lata.
Bolaxinha ingleza muito nova a 30500 a bar-
rica e a 240 rs. a libra.
Latas com bolaxinha de soda e oval a 20.
Presunto inglez para fiambre ebegado no
ultimo vapor a 800 rs. a libra.
Cnouricos e paios muito novos a 900 rs.
a libra.
Caixas com macarro talharim muito novo a
50000 e 320 a libra.
Aletria branca e amarella a 500 a libra.
dem vasios de todos os tamanhos a 20000,
10500,800 e 640 rs.
Queijos de 20300 a 20500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
20000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 10400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino a 606 rs.
a garrafa e 40600 a caada,
Touciobo de Lisboa novo e muito alto a 400
a libra, e em barril de 5 arrobas a
100500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers & Bell a
60500 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 60000
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca H Vicloria Alsope e outras
muitas marcas a 50 a duzia e 500 rs. a
garrafa.
Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
e 210 em caixa.
dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
180 rs em caixa.
Sabao inglez superior a 180 rs. a libra e
160 rs. em caixa.
Caf primeira e segunda sorte a 70000,
70500 e 80 a arroba, e de 240 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranbao 30200 a arroba e 100
rs. a libra.
Chocolate portuguez de especial qualidade a
800 a libra. dem da India a 20600, 20800 e 100 rs. a
(dem suisso de 800 a 10000 a libra. [ libra.
dem bespanhol verdadeiro a 1*000 a libra Charutos Normas de Havana a 50500 a cai-
que j vendemos a 10400. xa, de Simas (Jos Furtado).
Doce da casca de goiaba em caixoes de 4 e dem Londrinos a 50, dem,
meia libras seguro a 10800, dem Parasienses a 40500,
dem em caixoes pequeos a 700 rs. e de dem Delicias a 10500.
50 para cima a 640. dem Traviata do Rio a 50500.
dem secco em bocelas ricamente enfeitadas, dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
CHEGARAM A LOJA
DAS COLLITMNAS.
No ulllmo vapor vindo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tena vindo a Peraarabuco de meloor gosto
em seda.
Assim como mais alguma fazendas de bom gosto para vestido.
RIJA DO CRESPO \. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e C.
CORTES III<: SEDA
Chegaram pelo paquete ioglez riquissimos cortes de moreantique de cores, e seda lavnda D*-
drdes inleiraineote novos. "^
Seda de quadros por 1$000 o covado
5-RUA DJ CRESPO-5
Gregorio Pac? do Amara! 4fc Companhla.
Fiinha de mandioca.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio rua da Cnu n. 1.
colares llover ou colares ano-
dinos
para facilitar a aenti?ao ds criancas e preserva-
b>s das convulses.
O feliz resoltado obtido immen*as vezes pela
prodigiosa forga magntica dos colares Riyer, nos
i-asos de convuls5es, e denticao das criancas tem
.-lilamente elevado o seu bera mereci-lo prestigio,
e hoje j se pode diier que estao geralmeute con-
ceitoados, e estimados de innumeraveis iiais de
familias : de un porque do uso disses salutares
colares viram salvos ao perigo seus charos fllhi-
olios, e de outro? porque colheram daquelles tao
proficuo exemplo para igualmente preservar ps
seus. Assim, poU, aaguia branca, tendo em *U-
res anodinos ou Rover, raaod ju vir o novo sorti-
mecto que agora receben, e continuar a recbe-
los para que em lempo algum a falla de lies pos*a
ser funesta aos pas de familia, os quae ficarao
certos de os acbar constantemente na rua do Que!
raado, loja d'aguia branca n. 8.
L UCAS, VIDROS E
CIIRYST\ES.
A loja de lou?a da rua do Crespo n. i6 tem para
vender quanlidade de azulejos de lindas e variadas
cores, assim como loucas de todas as qualidades,
de bonitas pinturas e gosto inoJeroo, ricos appare-
I nos de porcelanas brancas douradas e de cores,
vidros de todas as qualidades, inclusive Onsimo
chrystai, dilicado jarros de chryslal e porcelana
para flores, figuras e outros muitos objectos de fl-
nissima porcelana denominada biscuito para en-
feites de mesas, etc., guarnieres de finissima por-
celana branca douradas e de cores para lavatorios
e loaleles, ludo do melhor gosto, pinbas de louca e
vasos para jardim, candieiros de lamparloas para
gaz, globos e chaminetsd vidro, boocaes todos
os mais sobrecelentes para os meamos, gas Hqnido
de superior qualidade, e muitos outros artigos qne
seria enfadonho mencionar, tudo por presos mni-
issimos razoaveis.
conteodo pera, pesego, ameixa, rainha.
e outras frutas a 30000 cada urna,
dem em calda em latas feixadas hermtica-
mente muito bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
640 e 700 a lata, tambem temos latas
grandes a 1200.
Marraelada dos melhores fabricantes, em la-
tas de 2,5000 a 1#200.
(dem em latas de 1 \\-l libra a 10.
(dem em latas de 1 libra a 640 rs.
Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 640 rs.
Feijo verde ou carrapato em latas j pre-
parado a 640 rs.
Ameixas em frascos de vidro a i 0500.
dem em caixinhas ricamente enfeitadas de
^ UOOa.20500.
Conservas Afeude muito novas a 700 rs. o
frasco,
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molbo inglez a 640 rs. o frasco com rolha
de vidro.
Mostarda em p a 700 rs. o frasco,
dem j preparada a 320 rs.
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
Vmhos em garrafas vindos do Porto, Madei-
ra Secca, Duque do Porto, Duque Semi-
no, Casca val las, Mara Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Douro, e outras muitas marcas
a 1)5 a garrafa e H a 12fl a duzia.
(dem Palmella a 10 a garrafa e 110000 a
duzia.
Wem em pipa de todas as marcas Porto,
Figueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 20800 a 30500 a caada,
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 210 a
incoreta.
dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs. a garrafa e 40 a caada.
(dem mais baixo a 400 rs a garrafa e305O
a caada,
dem do Porto especial qualidade a 800 rs.
a garrafa e 50500 a caada.
Id ra Bordeaux em caixas a 70 e 700 rs. a
garrafa.
Champanba a melhor do mercado vinda de
nossa encommenda a 300 o gigo.
(dem mais baixa de 180 a 200 e 10500 e
30 a garrafa.
Licores portuguezes e francezes a 10000 e
10500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiro a 10500 a
garrafa,
(dem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
Geoebra de laraoja ver.ladeira a 110 a du-
zia e 10 o frasco,
(dem de Hollanda verdadera a 60 a fras-
quera e 600 o frasco,
(dem de Hamboryo a 50500 a frasqueira.
(dem em botigas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
(arrafoes com geoebra de Hollanda com 24
garrafas a 80, com garrafao.
dem com 14 a 15 garrafas a 60.
AZEVEDO FLORES
tua da fiadeia do iecife, esquina da Madre de Deas.
IS %s OS
Os ricos baloes de arcos com muita roda para senhoras.
Baloes de arcos para meninas de 2 a 12 annos 2$ e 20500.
dem de panno para meninas 30 e 30500.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda superiores com 12 asteas 90.
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 100.
dem dem com (6 asteas 120.
Chitas.
Chitas largas soffnvei- a 240 rs.
dem melhores a 280 e 300
dem escuras linas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com ricas estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimenlo de camisas francezas de 10800 at 50 dasseirain.
tes vanadas qualidades: pregas larcas, ditas miudas, peitos defustao e de cores
Camisas de meia.
Ha grande sortimento.
Cambrala branca.
Lindos e superiores cortes de cambraia com barra a 40.
Superior cambraia branca para vestidos.
Cambraia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo superior a 20500.
dem de bonitas e superiores casemira de cores.
dem de superior brim branco, ha de diversos precos e qualidades.
Mantas para pescoco.
s BarICatS maBtdS P3ra PeSCC de bmem **Qnissina seda e fericos Padroes, qua
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 50,
COLLETES.
Golletes de casemira a 4 e 50.
dem brancos a 20500 e 30.
Saceos para viagem.
Santos para viagem a 54 e maiores a 60.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuneio, annunciande ao publico novas
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas supie sempre ser as mesmas fa-
zendas.
Outros objectos.
Vindos tambem para a antiga loja
miudezas rua do Queimado n. 16.
Netto a 30500 e 10SOO a meia caixa.
dem suspiros do mesmo fabricante a 10300
a meia caixa e 50200 a caixa.
dem mececipes a 10700 a meia caixa e
30000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaes do mesmo 10800 a meia
caixa e 30&OO a caixa.
dem jovens de Castanho & Filho a 20400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 10600 a meia brancas listrad
caixa, e outras muitas marcas de fabrican- Luvas finas de fio da Escossia
tes.
i Tranca de seda com vklrilhos, moldes no-
de vos e mui bonitos.
J3? *gmradtetcLs.,bC,n de b0nil0S
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente ne- tama-
nho dos sapatinhos.
Outras mui finas de fio da Escossia e
Passas muito novas a 10500 o quarto e 50
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Vermute bebida para abrir a disposicao de
comer a 10500 a garrafa e 140000 a
caixa. i
Alpista muito novo a 30800 arroba e 140;
a libra.
Painco a 10000 arroba e 140 a libra.
Peixe era latas j preparado a 10200 a lata
e em porcao 10000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 160 rs.
Esparmacete a 600 a libra e em caixa a
580.
Vellas de carnauba a 12 e 100000 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
Azeitooas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 10800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suja a 20500, 30000
6 40000.
Batatas em gigos de 34 libras muito novas a
800, ea40rs. a libra.
Gomma empaneiros a 40000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranhao muito alva e nova a
240 a libra.
Savadinha de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muito nova a 140 a libra e 40000
arroba.
Caixas com estrelinba, rodinha e pevide a
400 a libra. |
Alhos em canastras muito novos e mauncas
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Canella muito nova a 10000.
Crivo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce dem a 400.
Alfazema flor a 240.
Amendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 40200 a resma,
dem lizo a 40000.
dem de pezo a 30000.
dem de embrulho marca grande a 10200 e
10300.
dem azul para botica a 20000.
Copos lapidados a 50500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 *e
160 cada nm.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 10500 a libra, em porcao ter
abatimento.
1
brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e raeoinas.
Pentes de tartaruga mui fortes para des-
embarazar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com amibas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e pretos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novellos grandes
para crochets.
Trancellim de borracha preto, redondo.
Bonitas flvellas grandes de ac,
douradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas rua do Queimado
n. 16, recebeu um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperoia e tartaruga, as quaes
esli sendo vendidas em dita loja por pre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgoro achamalotado, proprias pa-
ra ditas fivellas.
Oculos de penetra e de outras
Sualldades, para quem soffre
a y lata.
A' loja de miudezas rua do QueimarJo
o. 16, tambem recebeu oculos de peneira
com vidros claros e escuros, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armacao
de ago, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' rua do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes esto
a disposicao dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dita loja: na rua do
Queimado n. 16.
Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambera de soni-
dos tamanhos.
Lwiieiw de dous vidros coa aro de co, bfala
e tartaruga.
A loja de miudezas, rua do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
netas e oculos de vidros eom armaco fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
I por precos razoaveis: os pret-ndentes diri-
jam-s&a esta loja na rua do Queimado n. 16.
Attentfto obarateirodeofc
jeetos eliegados de novo:
grande sortimento.
Vendem-se tfons grandes lustres de vidro fiaos
eo 24 luzes, do melhor gosto e por pre$o razoa-
vel: assim como apparelhos para cha e para jan-
lar, hrancos e de cores difTerenles; ditos de por-
celana doorados e prntades e brancos; apparelhos
para janlar de porcelana branca; tamnem se ven-
dem em pecas separadas, como os fregnezes qui-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, clice
para vinho, ditos para champagne, copos para agua,
e para vinho finos e ordinarios, em caixao e a re-
talho ; linternas de (odas as qualidades de vidro;
ditas de casquinho inezas muito Boas ; candela-
bros de vidro e de bvooze; serpentinas, vasos da
porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
Sroezas para resfriar agua; barricas com appare-
lhos de mesa para janlar; gigos cora apparelhos
para cha; e outros muitos sortiroeotos de todas as
fiualidades e precos commodos vonlade dos com-
pradores, que se vendem na rua da Cadeia do Ba-
rita junte ao are da Cooceicio n. 64, e na roa.
Nova do graade armaiem de louca e vidres junto
igreja da Conceicao dos Militares a. 49.
Terrenos i venda.
Vende-se um terreno proprio para ediucagio,
rollocado no centro da cidade, com 68 palmos de i
frenIf en218 de fuodo' ,en Pai* ~ Vende-se um sitio no lugar de Bemflca, Pas-
rua da Palma, da Pai e da Concordia : para io- sagem da Magdalena ; quem pretender dirija-se a
formacSes, na roa do Sol n. 37. esta typographia.
Herres
Vende-se superior vinho
Herres de Londres : na rua
Crnz n. 40, escriptorio.
de
da
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 40000 a sacca.
As melhores chitas francezas de cares
escaras efixas a 280 rs.
cavado!!
Na roa do Queimado n. 1 vendem-se- coilas fran-
cezas escuras e Osas a 280 o covado.
Potassa da Eussia
Esponjas Unas grandes e pe-
quena.
Vende-se na rua do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas rua do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muilos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
Filas finas de sarja da mais estreita que
ha al a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem de sarja lavrada, de bonitos
e novos de sen los
Jdemidem brancas, lisas e labradas, pa-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorgura~o de seda acharaalotada,
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-
ra debruar vestidos, colleles, palitos, etc.
dem de 13a igualmente sortijas em cores
e para os mesmos 6ns.
dem de algodao brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chila.
dem de borracha brancas e pretas para
soutembarqnes. vestidos pretos, etc.
Novas e lindas gaarnjooes para enfeitar
muito nova e superior : vende-se no eaorlptorio
de Manoel Ignacio de Oliveira Si Filho, largo do soutembarqnes, vestidos pretos, manteletes,
Corpo Santo o, 1J. I etc., obras do omito gosto e m Grande armazem de tintas.
RUA DO IMPERADOR N. 21.
O armazem de tintas um grande deposito d*
productos chimicos utensis e os mais embregado*
e usados napharmacia,pintura, photcguonia.tia-
turana, pyroieebinia(rogos de artiflcio>e md outras
industrias.
Montado em grande escala, e suparisde-se di-
rectamente as principaes drogaras de Paris, Lon-
dres, Haraburgo, Anvers e Lisboa, pode ofitereceer
productos de plena eonfianca e saiisfaaer qualqaer
encommenda a grosso trato e a reiatao, por preco
razoaveis.
Prvidos de machinas approetiadas sasiar
eom promplldo qualquer pedido de tintas moida
a oleo, cuja qualidadee pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o OJOS
io fcil fazer com aquellas ao sao importadas,
e que se enconiram no mercado em latas faenadas.
Tem grande collecgao de vidros de diferentes
formatos, desde urna oitava at dezeseis oncas da
capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
para corta-Ios; de pincefs para fingir aadeira com
propriedade e outros; de papis doorados e pra-
teados e folhas de gelatina para ornamento; da
papel grande e pequeo formato de varias cores
para embrulho, para forro de casa, para desenbo
cora fundo j feito; de papel albuminado l,e Bristo
verdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
e outros ; vernizes de esseneia para quadros, da
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
tetior ; oleo graxa, oleo seccavo, oleo de I inbaca
clariflcado, oleo de toiele, s^caavo de Hartlin, ouro
verdadeiro em p ; prata, uro, e estanho em fo>
Ihas de varias cores; tintas vegetaes, inoffensi.
vas proprias para confortarlas; la de cores,.
olhos de vidros para imagens; tintas em tubos.
talas para retratos ; natas em pastis e em p6 gar-
ra aquareila; esseneia de rosa superfina, d aa-
roly, jasmim, bergamota, aspice, palchouly, -rilrir
bouquet.liraao, aloaraiva, nielissa, ortelaa pitnenta,
louro, oereja, aHaaaaia, juinpero, Portugal, lima,
ans da Russia, canella, cravo e muitos oweos ob-
jectos que s eom a vista podero ser mostrados,
na Ptir Vu KfW,
oereae.
Faral.
Vende se exoelleate farato, > Lisboa. ( a* tra-
vsssa da Madre de Daos a,. 1^ a na m 4* Croa
a U, prtneiro andar. ,



,



-
^
-*

v-
.
i
f
#
r*~t . *
Diarlo e Pernaubaco cerca inra 1 de Netembro de *.
0
GERENTE
AO PUbLlCC
LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
vim a mima idi si m'i&i
AO
RESPFJTAVEIi PUBMCO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
reis da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento ."de molhados,
que sendo em sua maxim. parte mandados vir directamente do estrangeiro""podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm a mancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2. Fidelidade o peso.
3." Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posicao social gozara de certo tratamento, acharao nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhons que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMI1EIRO A VISTA:
A Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra. urna,
dem e painco de oito libras para cima a k
100 rs. [ KIRSCH de Wasser a 25 a garrafa.
Arroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 28o rs. a libra.
Avellas a 210 rs. a libra.
Ameixas fraacezas em latas de todos os ta-
manhns.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2J0O0 a garrafa.
B
B0LACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 1)5800 a lata, e
de cinco para cima a 1*700.
dem de so ia em latas grandes a 23000 e
de cinco para cima a 1#800.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
1^200, 10250 e10300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Baniia de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 000 rs. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
Chouhicas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em por^o
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charetos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, hegalia, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202"O, 20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinbos.
B
DOCES de todas as qualidades : brasileiros,
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra.
Marmklada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 re. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Milho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
H
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Osiras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas gi andes, a 10100, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinlia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excedente preparaco.
Palitos para denies a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em qoarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. i libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS Damengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS OU MORINQUES a
R
RAPE' Meuron a 10 a libra.
dem Princeza do Rio a 10200 a libra.
dem francez a 20500 a libra.

SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 2$.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOS
I
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velbo secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
, Duque a 10 e 10500.
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc. Cna4misso a ^ moo e 4,5-500 a garrafa.
B
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
brvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA SS S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
FhjAo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Tabello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carca velos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nbo que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julieu a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em anco reta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
Na offleina de ferreiro da roa do Jasmim n. Catangas finos c brlnquedos
24, ha (tara vender orna carroca feita, com esmero para meninos.
Lhegarara para a toja de miudezas
e propria para carregar ama pipa com agua, adro
de vende-la pela ra. Na mesma oficina ba tara-
i>em um cabriole* de duas rodas,novo e muito bem
acabado ; quem pretender estes objectos, pode di-
rigir-e? a mesma que achara' eom quem tratar.
Vende-se
a loja de miudezas a. 70 da ra da Imperatriz : a
tratar com Joaqoiro Francisco Franco na alfande-1 quem recebeu foi o beija-ftor, na roa 00 Qaeimado
ga das y l[2 as 3 horas da tarde. 'Damero 63.
da roa do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezis.
L, uvas de pe 11 lea.
Receben pelo nltimo vapor lindas luvas de pelli-
ca de cores e brancas para homem e senhoras : s6
em o menor constran-
jg tinento se entregar o
Importe do genero qne
nao agradar.
AHMAZE
ATTENvhG
preeot da seguintr
tabella para todo, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajaste de contal'
com os portadores.
Sola.
'. Vende-se 450 meios de sola de boa qualidade :
a tratar na ra do Queimado n. 53, loto de ferra-
geos.
S-B
escbayos mmi.
Senhore*
eza com que ser3o trata J3
-ra dos gneros que precisaren
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando areo da Conceleio)
PARA BEM DE TODOS,
"r.horas, oaceio que presidio aosarranjos destenovo estabelecimento, e mais que tudo a promptidSo e intei-
ataij;# divida a tima visita ao mesmo, certos de que sem duvida me dao a proteceo e preferencia na com-
- preferencia na com
e quando nao possam vir poderlo mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco orticos
os sero t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendafao, afim de quenSovoem
Ira parle.
Manteiga ingleza especialmente escclhida a
l,ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 90U rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,60o
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior a 040 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a o,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 2lo rs.,e 2,4oo rs.
Aletna, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 1 o.ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superiorqualidadeal6,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolacbinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades al,3oors.
Cartes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
a duzia.
Chocolate francez kespanhol e suisso a 9oo, Figos de comadre a 24o rs. a libra.
l.ooo e l,2oo rs. a libra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta em latas hermticamente la- i de Brito no Beato Antonio, emlata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades depei-! bras por2,5oors.
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs. Ameixas francezas em fiasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- tampa do mesmo, a 105oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
8,ooo a caixa e 64o e 7oo ris agar- tamanhos com bonitas estn pas na cai-
rafa. xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de cada tima.
conla certa. Azeite doce refinado hespanholou portuguez
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo a 9oo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa.
e 64o rs. o frasco. I Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
Genebra de laranja verdadeira em frascos o gigo com 30 libra-.
grandes a l.ooo e 11,ooo rs. a frasqueira., Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de 1* qualidade a 28o rs. ali- 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-; 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. |Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranhao de Ia qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e4,oooa Lentillias francezas, excellente legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a 04o Marrasquino de Zara propriaraente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-j 10 a garrafas H.ooo a duzia.
lho. i Palitos de dente a 14o rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, O.ooo e 6,5oo a du-
zia.
de 9 caadas a | Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.
Charutos do aflamado fabricante Jos Furta-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposico Normal de Havana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores.
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8oo o cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a prosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banba de porco refinada a 05o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oe o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,0oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por Ooo e 8oors. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a ooo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancorea.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,000 o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego.
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
Mulato fgido.
Fugio desde 28 de junho, o mula'o de nome Jo-
s, representa ter de idade 24 aui.u-., 5em barba,
alto, magro, cor clara, beigos de.-eoradus, nariz
pouco torto, olhos pequeos e esbranquicads, por
ter soffrido de frlaldade, cabello um puuco corrido,
ps seceos e grandes, vestido de tafea e paliuit de
casemira, caigado, chapeo pardo de feiiro ivm Tita
preta, natural do Ceara', d'onde veto para o Sr.
Gurgel, este vtudera a Silvino Guilherme. de Bar-
ros, a quem conipruu-se ; a nao ter seguido para o
sul cerno voluntario ou rurruia, lera' .-eguiuo para
o Ceaia', d'unde lilho : pelo que pedt--e as auto-
ridades civis e militares nao s desta previutia co-
mo da demais do imperio a appnhensao do dito
muiatu, que a titulo de forro nao leuda m uJc. como pede-se lambem aos rapue.s de campo
e pessoas particulares a apprehen-o del!.-, levan-
do, ou avisando a Lemos Jnior, roa da Aurora D.
20, que sera' giatilicadn.
.No oa Io do em rente fugio do arma/em du
Sr. Jos Duarte das Neves, no cars de Apollo (onde
foi para ser vendido), o escravo de nome Jcio.com
os siguaes sfgunilfs: alto, gro.-so, mulsio claio
cabellos cacheados, cilios pretos, nariz grosso, I or-
ea regalar, barbado, rosto coro[ rido, e parece ter
de 36 a 38 nonos de idade ; tem tM.bem o dedo
mnimo da mao direit#encolh:dc; levou chapeo
de palha, ramisa e caiga de riscado azul, epor
baixo desta roupa mais urna camisa <.'>', liseadinbo
encarnado e urna ceroula de algo'J.winbo. Este
escravo veio rio Sobral no vapor Mamanguape, en
trado em 30 de agosto prximo pasudo : sera ge-
nerosamente recompensado quero iuir qne o a.-
prehender e leva-lo aoarmazem ite Jos U S Lei-
lao Jnior, a ra da Madre de Deus, junto a igreja.
Fugio.'
Mo dia 6 de sgoslo o escravo crioulo de nonv
Tiberio, idade de 20 a 25 anno.-, estatua baila e
com farta de um vs dmtes de cima, loi escravo
do Sr. Francisco de Albuquerquu Maranhao Ca-
valcmii: quem o pegar ou delle der noticia quei-
i a dirigir-se a ra da Caaeia do Recift n. 33, loja
de Valle Porio & ., que sera' itccmpensado.
Ao "ii.niiiii ni do dia 26 de aposto fugiram
do engenho Camaragibe dous estraves crionlos,
ambos carielros, sendo um de unie Stir.eao, na-
tural do sertao d-< Ouricury, alto e b< n feto, eara
redonda, nao mi iio preto, e foffre de i rra hernia;
o ouiro de ii ii;e Nicolao, nat(ido no n -n o eti
ginh, estatura ordinaria, serco do corpo e robus-
to, na mesma occasio desapparecn.m 3 borres
do servico do engenho. de sappov qn lei.ham si-
do levados por elles, ou por aigum que llies ser-
vio de guia e seductor, porque na niile preceden-
te a sabida des riiios esclavos forano vistos dous
homens em communlcagao com o Serrean junto a
entrada do engenho : quem prender e irouxer di-
tos escravos ser recompensado
Aosentou se de casa no dia 25 deste mez a
eserava Ignacia, crioula, cor fula, denles limados,
beigos grossos, estatura regular, cheia do corpo,
levou vestido encarnado, chale elia pnlo velbo
nos hombros, e mais alguma roupa de seu oso :
na ra da Penha o. 17 se gratificar.
180
$mJ8o azul.
c:ir..-:;f' urna
: camisa
u lainl-cm
sr^undo
Jera regular.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo prego de l& o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ultimo va por
para homem e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.
cnnn-ci50W> > n gcsiHg

es
"I
OCTMos^oo- rr'-S tu o o "
V. 0> n T. rr-, ~..-* O S -1 c
(3 W
O
pa
3^3
a. ='
ci
&B s s.
~
Ht

u
3
s
3
lili
05 2 n
ce
O
.
w -i B i'o
a. c 3 S a
o a, arn- a?
C0*Q,UO20.3 S^
o g. i. a e^
C/5
J-


09
g-ii.
o ara
ce O
a
09
3
09
OQ O
09
mi
09
o.
3
i
o =
a-^o
o u r
H
r[
w
o
s
Tasso Irmaos
Vendem no sea armazem ra do
Amorhn n. 35,
Licor fino Curago em botijas e meias botijas.
Licores finos surtidos em garrafas com rolbas de
vidro e em lindos frascos.
VinhosCberes.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Museatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
ACHINAS DEPATEN!
de trabalhar nao para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
P4STILHS
VER
Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
de serem transplantadas: no sillo murado es-
querda, depois. do becca do Espinbeiro, nos Af-
fljclos
Estas machina;
podem descarocar
jqualqner especi
:de algodo sen
estragar o fio.
sendo bastanu
duas pessoa apara
otrabalho; pdt
descarogar una
arroba de algo-
do em caroot
em 40 minutos
ou 18 arrobas
por dia on 5 ar-
robas de algodat
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que descarogam 18 arrobas de algodc
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinai
mencionadas ; para o que convida-se aos Sr*.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algodo, no largo da ponte nova n.47.
Saaudeis Brothers & C.
M. li, praca doCorpo Sanio
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
Framcisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo^ mais apurado gosto da Europa,
DE KEMP,
IOVA YORK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVE1S
Infinitamente mais eflicazes do que todot
os mais remedios perigosos enaeseabundos
que existem para a expulso daslombrigas
5o causam dores e produzem seu effeito
sem precisar logo depois de purgante ne-
nbum e toincilantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que ascriancas esto
promptasa tomar mais do que marcan re-
ceita.
Uteis como um excellenle meio de fazer
remover as obstruegoes do ventre, mesmo
do caso de nao existirem verme algum, a;
PASTILHASVERMIFUGAS DE KEMPS S30 promp-
tas einfaiveis na suaoperacao e por todos
os respeitos dignas deconfianca e approva-
q5o de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman & d,
Nova York.
Deposito geral em Pernambuco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
No dia 28 de agosto prximo passado desapptre-
ceram do engenho Parary, sito na (v n.flica oo Li-
rnueiro. os escravos Francisco e AlenMff, per-
lenitoles ao major Ciaudino Correa da Me o. O
l'iirreii ( io. -i ero do curpo, un : ada-
do. e de c< r cabra, tem a tara bexij&Gt,'- bastante,
barba, cabellos c;.raplnhos, [s coge |" largos,
santo vestido de caiga e camisa
chaio de feiiro, levando lamt
trouxa conI^ndu roupa de uso,
de chita e caiga.- br?nras e
un chapeo de couro, mu
pelo, crioulo, secco do.corp.^.
Iim falla de tientes na frente, aYi vc baria-
do, i- tem (s tinos e bem feitr.s, 'tan.rem t- muito
ladino. Ambos sao mogos, lendo deiriade3an-
nos, pouco mais eu menos ; desconfiase que t-
rban fueido para assentar piaga nesta provincia
i u em nutra nualquer: qum os apprrhender pode
leva los ou ao dito engenho, ou a' rasa de Biuno
Alvaro Barbosa da Silva, ca ra da Cmz n. 4a,
que ser bem recempeusado.
scrava fgida.
No dia 30 do prximo passado mez fugio de Ma-
manguape a eserava Auta, de nacao, idade 38 an-
nos, pouco mais ou menes, com u signaes seguin-
tes : altura regular, grossado corpo, falla de*den-
les na frehte, le.vou vestido branco, chale de meri-
no verde, desconlia se tivesse fgido com algum
barcaceiro daquelle logar para aqu : roga se as
autoridades policlaes e capitaes de compo que a
apprebendam e levem a entregar a Domingos Ri-
beiio da Cucha Oiiveira, ra da Praia c. 53, que
recompensar generasamente
Gratificacfto de 10(POO.
Fugio dos abaixo assignados no dia 8 de
Janeiro do corrente atino, o seu e>cravo de
nome Jos com os signaes seguintes: ca-
bra escuro, cabello carapinho, esiatura bai-
xa, cheio do corpo, ps largos e faz um get-
to as pernas quando anda, muito pouco
barbado, e tem urna cicatriz bem vtsivel em
um lado do queixo, e outra bem grande
as nadegas, proveniente de surra, cujo es-
cravo compramos junto c m outro ao Sr.
capilao Silvino Guilberme de Barros, e este
Sr. os havia comprado ao Sr. Joao Cabral,
morador em Nazareth. Consta-nos que este
escravo filho do Brejo da Madre de Deus
aonde casado e tem filhos, tendo-lhe mor-
rido ltimamente a mullitr: portanto r< ga-
mos a odas as autoridades policiaes a sua
caplura, e a qualquer particular se gratifi-
car com a quantia de 100(5 se o troucerem
seus senhores nesta praca, na da Impera-
triz, refinaco n. 46.
Luiz da Silva Ferreira & C:
% If en
4
A
Acham se fgidos os escravos seguintes : Bento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos amelados, sem
barba, dentes um pouco limados, secco do corpo,
testa larga, e falla um pouco descangada ; e Lniz,
crioulo,j um penco velho, altura regular, muito
cabelludo, barba com algnns cabellos brancos, as-
sim como na cabega, corpo reforgado, olbos um
lanto pequeos, fa'la grossa e as veres finge-se
ronco pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pitaes de campo que os fagam apprehender e con-
duzl-los a' casa de seu senhor o major Antonio da
Silva Gusmio, qne generosamente recompensar,
e Ins pagar toda despma qne Ozerem com a sua
conduccao : suppoe-se que elles terao ido em se-
gnimento dos serios desta provincia, por serem
filhos desses lugares.
GAZ GAZ GAZ
le-s
124 a lata
perador n.t6 e ruado Trapiche Novon.8.
Ferros para engommar
Vendem-se caixinhas conlendo o mais completo
sartimeato de ferros para engommar, encrespar
babdos, pafos e toda a roupa de senhora : na ra
rasjia-
cajsn-
genida
Est fgido o escravo Liberato, preto da
Costa, alto e magro, bragos e pernas finas, cara
retalhada, sem dentes na frente, olhos grandes e
vermelhos, lem os ps e mios rheios de cravos
bonbaticos, traz o cabello junto das orcinas raspa-
do de.poneos das, levou vestido calca branca
ja, camisa de riscado, blusa de la azul desljo
chapeo do i.hili muito velho : quem o appi1*
der e levar a casa de sen senhor na Passageida
Magdalena, sera generosamente recompensado.
Fugio no dia 18 do corrente mez o preto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco mais
on menos, alto, ros o comprl Jo, suissa pouco fecha-
da, ps grandes e chatos, e eostuma andar de alper-
Yende-se gaz da melhor qualidade a gatas, levon camisa'de algodo, caigas veihas *
nos armazensda ra do Im- r'i chapeo de palha velho, e tambem uro bonet,
carangnejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel.qne tenha Ido para Serlnhem
ou Rio Formoso, onde jt tem sido capturado por
vezes. Roga-se s autoriade e espitaes de campo
que apprehendam e o levem ao sen senbor Joao
Cavalcanti Lamenba Lins, residente na Entrada
Nova,Uto de Jeronymo de Hollanda Cavalcanti de
i Albnquerque, qne se recompensar generosa-
liOYa D. 4. 1 mente.
[jtAJK&,^mJ\ mw


Mprto *e uiMatt'-*' Ter? *c!r* ft ir etesjjro *!e 591SJ
JURISPRUDENCIA
O Forana.
J foram publicados doas nmeros da Ihemis
Pernvnbucanx. Annunciado appareeimento
dessa gazela, (vemos oceasio de dirigir Ihe a nos-
sa felicitago, fazendo votos pelo boto xito de urna
empreza que promeitia vantageni publica. Nutria*
mos apenas um desejo e nina esperanga bora tan
dada. Agora ja temos alguns dados para podemos
aventurar nosso juizo.
Alui de artigos editoriaes que desenvolved! seo
programraa, publica a Iheints, sob os ttulos c> m-
petentes, os avisos do ministerio da justica e outros
documentos ofliciaes sobre assumptos jurdicos ;
alyuns julgados mais importantes e varios objec-
1)3 instructivos e noticiosos que se prendera ja
rispradencia e aos negocios forenses. Aflanga
taxbem a redacgo que dar' urna resenha do mo
vinieuto dos tribunaes.
E^ta ultima parte pode ser de proveito para os
que devem conhecer as diversas phases de todos os
pleitos que se agitam.
Nao menos interessante a publicago dos jal-
gado-. Inserem-se as colleras de leis, oo sao
leudos a' 'u'- da publicidade em jomaos, avisos de
mnima importancia, at mesmo simples ordens de
tarifa. E porque nao se hao de publicar as deci-
sdes judices, que confirman) ou consagram as
sas doutriuas da jurisprudencia, on contm inter-
prendo dos preceilos*legisliliv is sobre o direito ?
Uto dar', sem duvida, muita luz ao publico, e so-
bre ludo aos liomens entendidos, llavera' eusejos
para aquilatar-so a justica e proflciencia dos julga-
dores, que por seu turno terao um poderoso esti-
mulo para procurarem distinguirse pelo acert e
Nhqa redacgo das senleogas.
mente. E nj raro Q ;ar logrado o pobre deman- opposigo da inercia,excelleole meio de matar
dista. Ha pouco nos referiram o seguinte fado, ama Idea quando nao se qaer oa nao se pode hos-
Gos(amos dos eiamplos, porque conveocem mais lilisalade frente. Si nao era intenciooal essa es-
que as theorias. Nao nos poden) argir por isso. pecie de opposigo, podia ser desanimadora. E' a
Contamos o milagre deixaudo era claro o norae do sorle do bem; casta muito a penetrar nos nimos:
sant0- o mal sabe insinuar-.se cora mais facilidade.
Certo individuo tinha urna que.-ti peqaenina, Afinal ouvimos algumas poacas vozes generosas; C5es parai guardar-se. Acampara
que pretenda confiar pessoa de sua seleccao. Sa- que por sua conta tomaram a defeza da boa causa, cora a cavailaria misturada com a infamarla na
Os coramandanles da avallarla paraguaya sao processo de averiguago da prodcelo serla con
os trahidores Correntinos Aguiar e Blanco.
A ordem que trazia Barrios de Solanno L-
pez era de seguir com a columna para Santa Lu-
cia e Goya a saquear.
Os paraguayos nao deixam de tomar precau-
veniente a revlsao do regalameolo expedido coro, o ?.*** esUbeleci,neDto se devo esperar otis re-
a-----------,.. ., para a criago de anlmaes e pau o de-
bendo disso um intermediario (ha procaradores Rompeu-se o dique, o agora j na o ha m vontade fronte, a cemTpassos" ~eesiendd er>7 gerr"^^ I d anim.ar os Pequeos lavradores nesta cultura
decreto n. 2,673 de 14 de abril de 1860.
senvolvi ment de outras industrias proprias da vi-
rixar ama quaotia determinada para constituir da pastoril, e que na Hollanda e em outros paizes
premios de 1:0005000 a qoem colher mais de 30 ;censtituem um importante artigo de exportacao.
DISTRIBUIDO DE KSCRIPTOS I OBRAS SOBBI A LA-
VOURA.
alqueires de trigo, preferiodo os que apresentarem
producto de melhor qualidade, seria mel efflcaz
Por ticarem na poeira dos cartorios as decisoes
dos iribuuaes, tujeilas smente a' apreciacao de
nm pequeo circulo, que se encontram por ah
Untos julgados que era ao menos se compadecem
com as regras da graramatica. Si fallam a publi
ciade e a analyse I As trevas favorecen) mui-
to o desaiinho.
Alm de que, nos actos do poder judiciario, co-
mo nos de qualquer oulro, deve haver sempre urna
certa coherencia A verdade urna s : os priu-
cipios que se applicam a um caso ocenrrente de
vem prevalecer n'outro caso idntico. D'atii a au
toridade dos arestos, sao desprezada entre nos. As
decisoes contrarias que por ahi se do n'um mes
rao juizo ou tribunal sobre casos perfeitamente
ignaes, nao attestam smente as conveniencias da
occasio, que actuam de nm modo variavel : re
velara tambera a necessidde da publcacao como
correctivo salutar da falta de horaogeneidade.
Sabemos que alguns julgados nao merecen) as
honras da imprensa para iastrucgo das pessoas
ioteressadas. Ellos sao lao concisos, tao baldos
de fundamentos, que antes parecem firmins do
que decisoes de um poder que como todos os ou-
tros deve estar subordinado ndole do nosso sys-
tema, que exige a raiao de ludo para ser aquilata-
da e .ligada em ultima instancia pelo tribunal da
opinlo publica.
Passando-se a vista pela legislado civil portu-
gueza, v se que os proprios res absolutos faziam
preceder de urna razao de ordem cada um dos seus
preceitos. Tambem os antigos tribunaes julga]
vam-se obrigados a fundamentar seus assentos e
accordos.
Entre n6s se proferem sentencas que nao sao
mais que a soberana expresso do quero, posso
e mando. Para que um profano conhecesse da
justica de certas decisoes, fra mister compulsar
autos volumosos. S algum interessado pode arcar
com trela tao ingrata.
A coucisao defeituosa dos julgados revela duas
t cousas : ou o desejo de disfamar cora o laconis-
mo a injusica delles ; oa o pouco estado e pouca
pachorra para fundamntalos com lucidez o cor-
reegn.
Pois bem : venham a' iraDrensa os julgados bons
e nios :. assim sera' fcil estabelecer com segu-
ranza a distiiiego entre os bons e raaos juizes,
alm de conseguirera-se as outras vantagens que
acabamos de apontar.
No priraeiro artigo do segundo numero a Themis
assipnala dous males que gravemente prejudicam
a administracao da justica.
Um delles o nepotismo, afilhadagem ou mono-
polio que invade nosso foro, onde funecionara pes-
soas aparentadas com juizes.
Uutr'ora alludimos ligeiramente a esta especie,
consignando o fado notorio de se pedtfem causas,
inculcand-se relagoes com magistrados. Disso
mesmo ja tivemos um exemplo edificante. Certo
constituinte nosso, pessoa de critrrio, revelou-nos
qu" fra tentado para confiar um pleito importan-
te a quem se dizia poder aproveitar conliecimentos
vanlajosos.
Curapre notar que os magistrados e patronos p-
den estar isentos de culpa em taes manejos, devi- |
dos talvez phanlasia de algum esperto...
Quando tocamos, de passagera, no assumpto de
que agora se oceupa a Themis, abstivemo-nos de
mais ampias consideraroes, receiando ofiender sus-
ceptibilidades, quando felizmente certo que at i
boje nem nma indisposigao pessoal nutrimos no f-
ro. Pareo s tambem (e esta era a razo mais
poderosa; .,. o inconveniente contra o qaal se
clama s poderia remover-se mediante urna dispo-1
no o sao tambem, e at substnbelecem nos. advo- que o possa couter.
idos,o ooutrario do que se praticava outr'ora) Urna dossas vozes generosas foi que tanto se
iii-ioucom o deinandista para escolher certo pa- iuteressou pelo Instituto dos adyogados___ Por
trono, Assim se f.-z. Ajustou-se o honorario para fallar nelle roigamos era recoohecer cora a Themis
=er paga a melado a vista. E pagou-se logo mais de que aos estorc.s incessanles do Sr. Dr. Fraucisco
metade :primeira inlracco do contracto. Dahi Pinto Pessoa se deve a reorganisacao do Instituto,
a poucos das pedio-se o resto do pagaraanto ; a Suum cuique tribuere.
com guardas de prevencoes.
parle hesitou ; iius um depositario dola eniregou
esse resto que Ihe (ora verbalraenle reclamado
ordem (supposta) do constituate: segunda infrac-1
cao do contracto. Ainda nao eslava terminado o
pleito, e j se reclamiva urna gratilicaco promet-
tida no caso de vencim'ento. (Aqui houve alguma:
cousa mais que urna simples infraccao do contracto.)
O pleiteante foi s nuvens, mas deu a gratiflcagSo, .
solicitando era troca um s favorque sea pairo-!
no requeresse a desistencia do pleito.
Ora, visla disto, quem dir qae o estado la !
mentavel do nosso foro nao s'ja tambem devido a i
Becife, 7 de setembro de 1865.
/. B. da C. F. Jnior.
UTIE8AT0B
i.
THEATRO DA GUERRA.
os aperfeicoamento, deixando me-
nor incentivo a' rraode e limitando o onus do tbe-
Segundo noliciade S. Luiz, o contingente des-1 sooro.
sa provincia achava-se j em S. Jos du Morro, | Jmportacao de semenles para a laooura.
composto de 300 pracas de infamara e 50 de ca- 0 art. 187 da tarifa das airandegas sojelon
vallara.
I Seguio a 8 no vapor Pavn cora destino a
Concordia a 2' legio de voluntarios ao mando do
'coronel Susinl.
I Para o mesmo destino embarcara hontem no
Tevere o batalho de guardas nacionaes do com-
mando dotenenteceronel Matheos Martnez.
< O batalho de reserva da campanha de Bue-
nos-A yres, commandado pelo corouel Kern,recebeu
ordem de estar prompto para a priraeira.
A arribada a este porto do vapor Uruguay pre-
cedente de Bueoos-Ayres, e com deslino a Liver-
pool, perraitte-nos adiantar algumas noticias do
tbeatro da guerra, pelas folhas de 5 e 6 do crreme,
outras causas gravissimas, alm do parentesco ? Os I que oos foram coufladas.
mesmos litigantes nao deixam de ser culpados. Sof-1 pUCas sao, e essas mesmas pouco positivas.
~..'.^
frem, multas vezes,
das sereas...
deixando-se levar pelo canto
A verdade que exisle urna serie de motivos
que concorrem para as miserias que deploramos.
A mor parte delles, nos os temos assignalado, e
continuaremos a faze-lo.
Quanto ao parentesco ou monopolio, os dignos
redactores da Themis parecem concordar comnos-
co ua indeclinavel necessidde de urna medida que
nao consiste smente na tarda reforma dos eos-
turnes.
Fallando na organisacao social do Brasil, dizera
os collegas :
t brade-se muito embora contra o funcclonalis-
t mo, ser tempo perdido ; porque aquestao dar
< de comer a quem lera forae,e nao com pa-
lavras mais ou menos sonoras que se destrem
os argumentos formulados pela penuria.
Era quaulo se causar a populaeo com esle-
c reis lulas polticas, em quanto se nao fr fon-
< te do mal, em quanto se nao tocar as altas
< quesloes sociaes, em quanto se Do estudar a
< nossa situacao econmica, conseguir-se-ha ape-
as a applicaco de paUiativos inuteis, que ag-
t gravaro o mal, em vez de o curarem.
Era outros termos estas verdades podem ser ap-
plicadas ao nosso foro.
Em quanto nao obliverraos urna boa reforma
judiciaria que concibe os direitos do povo com o
oecessario prestigio da autoridade ; que garanta a
independencia da magistratura, dando-lhe os meios
de substancia decente.e emancipando-a da ltela do
governo, sem torna-la todava um poder qae inuti-
lise a accao dos outros ; em quanto se nao acabar
cora essa inslituQo bastarda de juizes muoici-
paes,magistratura de noviciado, que entretanto
excrce atlribuicoes importaotissimas, cajo desem-
perno exige mrito, esluio, pratica, e as melho-
res condieoes de integriJade e de firmeza em
presenea das seduccoes do poder executivo, fe das
vicissiludes e exigencias da prltica ; em quanto
a adocacia nao se elevar altura de urna nobre
misso, donde se possara auferir os meios de ho-
nesta maotenca, mas sem se fazer della urna
simples e descarnada especulado mercantil ; em
quanto o patrono e o juiz, apezar do laco sym
pathico tao natural entre dous sacerdocios que
se comprehendem e auxiliam para um Om gran
dio-o, nao fizerem o firme proposito de s se
enlenderem no certame franco e leal em que se
procura cnegar ao conhecunenio da verdade ; em
quaulo nao for banido do fro pela le ou pela opl-
nio certa casse de parsitas que nao contentes de
refugiar-se nelle por falta de oulra oceupago mais
lucrativa, pretenden) levar para all os costuraes
safaros de ura mercado publico em que predomine
a traticancia ; era quanto um systema bem combi-
nado de incompatibilidades nao pozer os funecio-
narios da judicatura totalmente isentos das lenta
coes da poltica e de cerlos lagos de affloidade ; em
quanto, finalmente, nao se cortar o mal pela raiz,
as queixas e censuras nao hao d produzr mu
grande elTeito. Mas serao, polo menos, a confisso
de urna consciencia escrupulosa, ou o brado de
nilignaco que a pobre victima delxa escapar com
grave comprometimiento seu.
A organ^aco dos tribunaes do coramercio
tambem, como oensa a Themis, um dos motivos de
desconfianca que hoje inspira a justica publica.
Contendo em seu mo um lmtadissiroo numero
de juizes togados, vem a prevalecer niuitas vezes
coritra a causa da justiga, por dissidencia de um
delles, o voto dos juizes depulados, que podem ser
filhos da caballa, e que alm de nao terem a vali
sa condigo da perpetuidade, acham-se muitas ve-
zes,ao receberem o mandato,-ligados aos com-
miltt-ntes por compromissos que prejudiquem a
liberdade nos julgaraentos. Na falta de certos co-
nliecimentos jurdicos, os magistrados eleitos vem-
se ibrigados a ouvir a voztalvez apaixonada
dos assessores. Alguns negociantes dignos recosan)
| aceitar um cargo que os dislrahe de suas obriga-
imprescindiveis.
J anteriormente apresentamus algumas conside"
A allianga do elemento traidor de Corrientes cora
os invasores esl produzindo os seus ltimos resul-
tados.
Varios decretos da intitulada junta governativa
fazem saber :
Que a provincia de Corrientes reassume a sua
soberana.
Que todo o territorio do estado est constituido
em assembla geral.
UM POUCO DE TUDO.
Extrahimos o seguinte do relatorio do ministerio
da agricultura, commercio e obras publicas :
Caf.
Conserva ainda o caf o primeiro lugar entre os
nossos productos chamados colooiaes da Europa.
O mal que ha alguns annos atacou com inten-
sidade o cafeeiro nao desappareceu completa-
mente, mas tem minorado muito : as arvores co-
Alera do interessante jornal que a sociedade au-
xiliadora da industria nacianal publica raensal-
mente, onde o lavrador pode encontrar variada co-
pia de noticias e memorias sobre todos os ramos
de sua til proflssao ; dos escriptos do Dr. Luiz
Torquato Marques de Oliveira, e do padre Antonio
taxa de 50 res por libra toda^ as semenles desti- Caetano da Fonseca, que continuaran) a ser distr-
nadas em geral a agricultura. buidos durante o anno passado; foram tambem
Em oflco de 3 de outubro do anno findo, o euviados aos institutos agrcolas e s colonias do
presidente da provincia do ilio Grande do Sal, in- i 8overno aluas exemplares do peridico Brasil
formando acerca da cultura do algodo na mesma'lA3ricola> publicado em Peraambuco.
provincia, ponderou a conveniencia de facilitarse i Cni s9"ciiude auxiliar o goveroo todas as
a introduegao de semenles de algodao por meio da |Doas publicagoes que se destinarem instruegao
isengo dos respectivos direitos. A lavoura me- dos sericultores,
rece esse pequeo favor que ella retribuir larga-
mente por seu desenvolvimento.
Nao cabendo porm na aleada do governo im-
perial adoptar qualquer, medida a semelhante res-
peilo, submetio a vossa consideragao este fado
na confianga de que nao duvidareis autorisar esta
Justa isengo de imposto.
MELHORAMENTO DAS RAQAS DE ANIMIS UTEIS.
Possuindo vastas e ricas pasiagens naluraes
ftjf do Sr.
AI I... BU QUERO I...
Se tu queres nao ver-me presente,
Eu de ti, quero, ausente penar :
Se assim queres me ser inclemente,
Quero, ainda inclemente, (e amar.
Mas, se queres rae ver (So contente.
Como a rola em seu moho a cantar,
um clima branco, aguas puras e abundantes, ne- .,
hlim ,. i Ai I eu quero, meu aojo, consene...
nhura outro pa.z lera melhores proporges que o Em Ieus b a v|da
nosso para a criacao de anmaes.
Tambem neohuma outra industria parece mais
fcil e adaptada s condigoes econmicas do Brasil,
briram-se de nova folhagem, e mesmo de flores, onde os e*pMM e os bragos sao caros, ao pasto
como as pocas mais brilhaotes desta cultura
Outras causas mais infelizmente vieram influir na
Todos os cidados argentinos de 17 a 50 anuos fmetifleagao e desvanecer a esperanga de urna
foram arrolados como guardas nacionaes e coraina
dos para pegar em armas.
Por actos da mesmas junta foi cassado o exe-
qutur concedido pelo governo argentino aos vice-
cnsules brasileiros: bem como ao vicecnsul
he.-panliol nessa localidade o Sr. Manoel Salas por
ter dado inostras de sympathla a cansa d Brasil. I
daquellas colheitas qu antes viuhara dar folga e
mesmo abaslanga ao fazendeiro.
As colheitas de 1863 e 1861, apezar de muito me-
lhores do que as anteriores, nao attlngiram entre-
tanto produego dos annos ordinarios antes da
invasao da molestia.
Na persuaso de que a degenerago da planta
Foram tambem declarados contrabando de guer-1 primitiva devia tambera concorrer para a regula-
ra os seguiotes objectos : todo o gado vacum.rauar ridade das colheitas e para a qualidade do pro-
e cavallar, todos os utencihos proprios para a guer- duelo, lembrou-se a sociedade auxiliadora da in-
ra, (odas as fazendas de algodo e la, freics, sel-
las etc.
A' vista dessa nova jurisprudencia estavam sen-
do legalinente saqueados todos os uegocames es-1
trangeiros.
duslria nacional, de pedir aos lavradores de caf
os meios de mandar vir da Araba novas mudas e
sementes.
Os resultados dos esforgos da sociedade auxilia-
; dora nao correspondern) neste particular, ao zelo
Tgentinos fiis cansa da sua na-' e acivdade que a animara em ludo que respeila
os paraguayos a maior s ,Dduslrias nacionaeS) principalmente a la-
voura.
Apenas 2:3054000 reuni aquella
conalidade desenvolviam
atrocidade. Os homens sao postos a ferros e de-
gradados ; as raulheres remettidas para a Assump-
gao com as criogas pequeas, sendo abandonados
os filhos maiores de 8 annos.
Na Tribuna de Montevideo de 5 do crreme vm
2:3054000 reuni aquella sociedade,
a este ministerio, para semelhante
e entregou
fim.
Meu digno antecessor, sem embargo de sobrar-
citados em varias correspondencias, os nomes des^^ep melhor desejo de coadjuvar-lhe a sociedade
sas desventuradas familias. -/ auxiliadora oeste mil erapenbo, nao o pode fazer
Parece que a 26 do passado houve novo^hoque na escala que seria coaveniente, e limitoa-se a con-
entre a vanguarda correntina e a dos paraguayos, tribuir com a somma necesaria para perfazer a
levando estes a peor. quantia de 5:000*000, que foi posta a disposigo
As familias qne conseguan) fugir de Corrientes da nossa legago em Paris, encarregada de reali-
agglomeravam-se no povoado da Federagao. sar a reraessa das plantas e sementes.
Corra tambem que fra reraeU.do a ferros para Do offlci0 anneX0j sobre |eUra _B) do condt!
Humana o m.n.siro paraguayo Berges que iocor- Debba[) consul horario do Brasil em Alexan-
rera no desagaado de seu amo.
que a trra pouco vale.
E' por isso que talvez to pouco acorogoado
teniia sido este importante ramo da agricultura,
que fornece ao hornera seu principal alimento, o
mais aproveitavel motor de transporte, trabalho
essencial na lavoura, e forgas appllcaveis s indus-
trias.
Nao podemos fiar ludo a' natureza, nem trans-
gridir impunemente a lei providencial do tra-
balho.
Se (u queres que eu soffra, inda ausente,
Eu por ti quero assim padecer :
Se assim queres qu'eu morra, iunoceote,
Quero a raorte, sein culpa, soffrer :
Mas, se queres, n'um goso smente,
Ver-me, alegre, de gosto morrer...
Ai I... eu quero, meu aojo, coosenle...
Em leus bragos a vida perder...
Se tu queres tornarme descrate,
Eu rae quero descreme tornar :
Se assira queres qu'eu viva demente,
Quero a vida, demente, passar.
Mas, se queres qu'eu viva bem crete,
Sera, jamis, eonira os cos blasphemar,
Ai I... eu quero, meu aojo, consente...
Em leus bragos na f me inspirar.
dria, deduz-se que, depois de algumas dificuldades,
que cederlo a boa vontade de S. A. o vice-rei do
Egipto, esta commisso vai ter um deserapenho sa-
tisfactorio.
Alguns molhoramento applicados aos processos
da preparago do caf poderiam augmentar o valor
deste genero. Diversos fazeodeiros j alguma cou-
sa tem feito a este respeito cora grande ioteresse,
e de esperar que os bons methodos se propa-
guen).
Algodo.
Continua prospera a plantago do algodo as
provincias eo Norte.
No Sul. vai-se propagando essa cultura, ainda
que lentamente, com bons resultados,reconheceud0
alguns lavradores a vantagem de nao ser ella tao ju-
jeita, como a do caf, s violentas oscillagoes da
abundancia ou escassez das colheitas.
Certas zonas, que nao qroduzem o cof e a can-
na, tem se mostrado aptas cultura do algodo,
com muito proveito para o augmento da riqueza na-
cional.
E" de esperar que a baixa, que se vai manaes
sigao legislativa que prohibisse a qualquer iodivi-,
do advogar no d.s.ricto da jurisdiegao do juiz- "gj Sbre ** aSSmpt-
seu prente. Neste caso ninguem quereria sujei-
Nao concluiremos sem agradecer Themis as
Ur-se a fazer constantemente o papel pouco airoso esPressoe benvolas que tem consagrado a nosso
de patrono encapotado em todos os tribunaes desse ',reSpe""' e fdZer a, mesmo ,empo os mais sinceros
dJsiricto; tamo mais quanto caria inhabilitado pa-' "*" fm <|Ue e"a C0DlinUe a deseraDenha'- ^u
ra auferir vantagens, que com especialidade pro-1 pr"gramma-
mette a projectada reforma judiciaria aos que ef-1 .."*. "? 1"^ Sea lado na missao
lectiva e ostensivamente advogarem por certo na- P'nbosad" "" P regeneragao do nos-
aero de annos. i" fro- Cada um de nos' com seas esforgos indi
| viduaes, ir carregando material para o mesmo
Na actualidade, porm, nao vemos recurso algum; edificio, que alias podera ter maiores proporges,
BcdZ. Vale pouco o clamor coutra qualquer iote-
resse que nao fr illegal.
Desde que um iodividaoadvogar livreroenle nos
si houvesse mais obreiros.
Nao importa. Em nossa provincia vo melhor
as emprezas individuaos que as conectivas. Ha
outros iQditorkM de um districto, pouco importar poucos que trabalhem, mas ha muitos que s se
a absiengao de apatrocinar causas perante um seu apreseotam para figurar e dirigir. Teem frequente
prente. \K urna pequea excepgao que nao trans-
torna planos. Pode figurar nos autos o norae de
um soposlo patrono. E em todo caso o parentes-
co dr. influencia, attrahe clientes, e intermediarios
Offioioa
applicagao aquellos versiohos de Virgilio :
'Hos ego versculos fea; tulitalter honores...!
Fra afinal decidida era Buenos Ayres a questn
do agente paraguayo Ejusqulsa. O governo orde
nou o embargo das quantias pertencentes ao gover-
no paraguayo e achadas em poder desse ageote, e
determioou qae se Ihe instaarasse processo, para
obter outra quaotia sonegada.
O general Urquiza erapenhava os maiores esfor-
gos para orgaoisar um novo exercito.
Sabia-se que o general Paumero Dcava a 18 le-
guas de Goya.
Avahava-se em 55 mil horneas o total do exerci-
(O paraguayo.
Da esquadra paraguaya, sabia-se que andavaoc-
cupada era conduzir munigoes de Humaila' para
Corrientes, e, deste ponto para aquelles, os enfer-
mos do exercito, que parece sao numerosos.
Sobre moviraento das forgas nada sabemos de
positivo.
Os boatos hontem espalhados nesta corte sao in-
teiramenle destituidos de fundamento e ou tem
urna origem leviaoa ou pervertida.
Tudo quanto se sabe isso mesmo sem carcter
de authenticidade e antes estremamente suspeito,
inn,....,, j c(-j_ j. k a ., lando neste artigo, nao desga ao limite do prego re-
e o que qpnsta de btandarl de 5, onde se l que os
muuerador.
Tem este ministerio animado, como Ihe cumpre,
: o desenvolvimento desta cultura, distribuindo se-
menles das especies mais acreditadas, e fazendo
conhecidas as melhores machinas para o prepara
deste famoso textil.
I Foram distribuidas 330 barricas de sementes de
algodao herbaceu, sendo 46 de Nova Orleans, 127
de Tenessee e 57 de Kentucky.
Eslas sementes foram obtidas pelo zelo de nossa
legago em Washington.
Chamo a vossa atlengo para o officio do nosso
cnsul geral em Inglaterra, annexo sob a letra J.
no qaal se v a importancia do valor da nossa ex-
portago, no anno lindo, e o augmento progressivo
da cultura do algodo.
Canna de assucar.
Na cultura da canna e fabrico de assucar tem
bavido notaveis meihoramentos. Infelizmente
ainda muito limitado o numero dos lavradores que
aceiiam as iooovagoes.
Para continuar a espaldar as especies mais pro-
veitosas em nosso clima, tenho consultado a expe-
riencia dos cultivadores e os estudos da sociedade
auxiliadora da lodustna nacional.
Apezar do desenvolvimento que tem tido a cul-
tura do algodo em algumas provincias que se en'
tregavam principalmente a' industria saccharina,
nao tenho razo para crr que esta tenha dimi-
nuido.
Fumo.
Merece muita attengo este rico artigo de nossa
As ragas de nossos animaos, "deixadas a si mes-
mas, esto degeneradas; o valor destes cnido,
assim como a otilidade que prestam ; a industria
criadora, era vez de crescer cora a populagSo e
com a agricultura, delinha a' medida que se res-
tringe o espago de sua aego.
O nico acto do governo imperial, de que tenh)
noticia, para o melhoraraeoto das ragas de an-
maes, foi a iraportagao de alguns garaohes em
1857.
Os fazendeiros compraran) cora avidez estes ca-
vatios, e embolsaram integralmente o thesouro de
seu custo e despezas.
Tenho razo para crer que esta tentativa foi de
algum proveito ; entretanto seus limitados resulta-
dos em pouco tempo Ocaram imperceptveis.
Alguns agricultores tem feito louvavels esforgos
para combater a degenerago das ragas, impor-
tando de f a, com muito risco o despeza, ani-
maos de sangue puro. O mao xito dessas tentati-
vas isoladas tem augmentado o mal, pelo desanimo
em que lera cabido os fazendeiros.
O estado, a exemplo das nages que possuem Eu' erafim- J le <>uero ador'"
hoje agricultura adiautada, deve cuidar deste as- [Se assim mueres qu'eu viva contente,
sninpto com solicilode e constancia, fundando em Quero a rainna a 'u'a'ma ligar,
diversas provincias fazendas-modelo, onde se cui- i Mas- se 9ueres me dar promptamente,
de em regra da criago de auimaes de ragas aper- Um si*Dal de 1ue sabB* ,nc amar.
Se tu queres saber quanto sent
O meu peito... e se sabe sentir,
Quero em chamma voraz, comburente,
A' toa viste, meu peito Tirir.
Mas, se queres qu'eu nao represente
Esta scena, que te ha de aligir,
Ai t... eu quero, mea aojo, cooseote...
Era leus bragos raeu peito te abrir...
Se tu queres que a ti rae aprsente,
Suspirando, gemendo de dr,
Quero, assira, n'uraa supplica rdeme,
O' donzella,~lmplorar teu amor.
Mas, se queres dizer-rae que sent
O teu peiio por mira casto ardor,
Ai I... eu quero, mea aojo, consente...
Era leus bragos a fronte depdr...
Se tu queres me amar, finalmente,
paraguayos oceuparam o povo da Bestaurago e
provavelraente o da Uruguayaoa porque Canavar-
ro leve de deixa-la descoberta para operar a sua
Juncgo com o comiogente do general Flores, que
havia ja' chegado ao Arroio Timboy.
Como dissemos, porem, esta noticia carece de
confirmago.
Era seu noticiario, diz o seguinte a Tribuna de
Montevideo, da qual traduzimos :
Muitas ramillas de Bella-vista gaoharam o Cha-'
co, fngiodo dos sicarios de Lpez.
Infelices I
t Cr-se que o general Paunero se ha encorpo-
rado com sua brilhante diviso ao general Pau-
nero.
t Dizera nos qne os paraguayos passaram pelo
Passo da Patria um grande numero de carros,
afira de transportaren) o que roubam.
Era pouco o exercito cacuno, ora ao mando do
hroe de Coirabra, o coronel Barrios, pagara' as
suas laganbas.
Gante ura nome que sera' sem duvida com-
pletamente desconhecido pela mor parte dos nossos
leitores; mas com a boa vontade costumada, va-
mos p-los sciemes do que seja.
t Gante uraa palavra dos guareois. Assim I
denominara elles a urna especie de boles de bastan-
te capacidade, porm mu rasos, feitos a ligeira.
c Pois bem.
A aova esquadrilba construida em Humaita',
com a qual conta disputar apassagem do rio o grao
Solano, corape-se de 80 gantes guarnecidas cora
lavoura, to apropriado ao solo do Brasil.
A' imperfeigao do seu preparo, antes do que
di producto, deve-se attribuir a
preferencia que do os consumidores ao rumo de
Na qoesto das preferenciasmuitas vezes-nlo
' Z rl T h^NestepaizaPslvaoffl-i Prevalece quera raais produz on quera mais pode.
c.al e M reh-oes o dependencias que della resol- ElD todo caso ellas encerrara sempre ura germen
tam, d.rectameote oa portas travessas, Mo a maior de discordias o desgostos. Ou uada se faz, ou al
potencia que se conhece depois do d.nhelro. Todos guns bao de trabali.ar por lodos, dividiodo porm
sabera qaaes sao hoje os poderosos de que Unto se as glorias rmmente, si qne nao fleam prejadi-
arreceiavam as Ordenagoes do Reino. ^ Da parti|ba. A responsabilidade conectiva
O merecimento real e moeda mai depreciada. serve de disculpa esterilidade e Inercia.
Que o diiram os proprios litigantes e os interme- L-___ n ._
diarios as demandas. Prosigamos .. De longe comhateremos pelames
Amigamente, quando nao havia alravessadores,
ma causa. Evitemos porm, emquanto fr possivel,
declinar os nomes proprios, embora nesta trra as
gente de abordagem.
< Eis ahi a grande esquadra, com que conta o
grao Oso e seus amigos, depois dos 6 vapores que *' "
escaparam de 11 de junbo.
Segundo carta do general Aotonlno Taboada Ha?ana'
a pessoa de Baeuos-Ayres, era breves das deve O fumo da Baha, de Borba, do Amazonas, de
cruzar o Cbaco cora 1,300 borneas das provincias Matto-Grosso, gozam j de qaaliflcago distiocta.
de Santiago e Tucuman. Coovra maote-la e aperfeigoar o preparo, tendo
t J se achara reunidas na Conceigo do Uru- em v,sla OSl dos maiores mercados,
guay os batalhoes de infamara e o regiment de a modicidade do nosso prego, combinada com
artilharia, com que a provincia de Entre Bios ha de esse raelhoramento, estabelecera' em bora p este
concorrer para a guerra contra o tyranno do Pa- producto,
raguay. I Acabara de chegar semeotes, qae mande! vir de
i Urna pessoa de nossa amizade e digna de to- Havana, e trato de obter informages sobre os pro-
da a consideragao, que hontem ehegou no Rio da cessos de preparo adoptados all, na Virginia e
Prata, tendo embarcado antebontem na Conceigo, Kentucky.
diz nos que nao ba precisamente dia designado pa-1 Trigo.
ra a reunio da ca vallara entreriana ; mas que to-' Ainda nao ha tempo snfflciente para se averi
o nomem mais rustico que vmha dos confins da; censaras edifiquen) muito mais quando levara oo das as ordens eslo dadas para reonir-se no mo-! guar os resultados da lei n. 939 de 27 de setembro
provincia iratar de um pleito mdagava qoaes erara frootespicio o appellido da miseranda victima que memo em que o determine o general em chele do de 1857, que conferio ura premio de 2:000000 ao
os advugados mais dislindos, e fazia entre elles as provocara.
exercito. I |avrador, que provar ter colhido mais de 100 al-
mm escoma, noje o processo e outro. Mal se ade- [ Beleva entretanto referir os abusos sem certos Fallara-se qae no departamento de Paysand' quelres de trigo: a falta de estatifica rural diffl-
vioiu que algum qaer Intentar urna acgo judl- torneios e disfarces que os tornem murto incom appareciam montonero de blancos; mas islo
cial, apparece algom patrono sofrego por conse'prehensiveis....
guir o triurapho glorioso da causa da justica ; ou
feigoadas.
Taes estabelecimentos, sendo bem dirigidos ser-
virlo de exemplo aos particulares, a cujo alcan-
ce lloara um melhorameoto to difcel, quaulo
ut.
E' minha conviego que esta despeza ser pro-
ductiva, e que a rtnda destes estabelecimentos, e
o impulso que imprimirn a' riqueza nacional,
compen-aro largamente o thesouro dos adiama-
ntemos que fizer.
Nao podendo dispr das sommas necessarias pa-
ra emprehender taes melhorameotos, restring mi-
nha attengo aos auimaes de raga ovina.
Este ramo especial da criago de animaes pare-
ceu-rae digno de particular aniraago, pela in-
fluencia que proraelle exercer na prosperidade das
regies que se dedicara exclusivamente vida pas-
toril, dotando-as com urna industria de consumo
universal, e que as repblicas do Prata o colonias
inglezas da India, Uceana ejCabo da Boa Esperan-
ga tem produzido magnficos resultados, que sor-
prenden) os agrnomos, e constitue a base princi-
pal da riqueza e prosperidade desses paizes.
A la exportada pela Confederago Argentina
era 1864, algou-sc somma de 9,5195257,5, ou 46
por cento de sua exportagao total.
A Australia exportou no anno de 1861, o valor
de 18,669:000$.
Essa industria, entretanto, comegou nesses pai-
zes ha cerca de um tergo de seculo.
Todas as coodiges ravoiaveisao desenvolvimen-
to da raga ovina possue a provincia do Paran ;
alguos fazendeiros comegara a cultiva-la, e a as-
sembla daquella provincia julgou conveniente es-
tabelecer um subsidio annual para a animago de
to esperangosa industria, que conta entre suas
vantagens a de estar ao alcance do rico e do
pobre.
Aproveitando estas favoraveis disposiges, desti-
ne! provincia do Paran' um rebanho de car-
neiros das melhores ragas, que mandei comprar
em Buenos-Ayres, e tomel as providencias que,
dentro dos meios acanhados de que dispunha, pa-
receram-me proprias para fazer fructificar esta
sement, cujo desenvolvimento acompanbarei com
zelo.
A' industriosa provincia de Minas Geraes, por
solicitado de seu digno presidente, desttnei urna
parte desta encommenda.
Por intermedio do distiocto sabio o Sr. Agassiz,
que se acha no Brasil em viagem scientilica, fo-
ram recebidas tres ovelhas e um carneiro, eflore-
cidos a Sua Magestade o Imperador pelo Sr. Go
B. Lorng, presidente da sociedade da Agricultura
da Nova Inglaterra.
A raga destes animaes om producto novo dos
esforgos de Mr. Edwin Hammond, fazendeiro de
Vermonl, que a' forga de cuidados bem dirigidos,
consegulo quadruplicar o volume e o peso do vel-
lo destes carneiros, os quaes se distinguen) tam-
bem pela finura da la, pela carne igual a' das
melhores ragas de Inglaterra, e offerecem a van-
tagem de supportar fcilmente as intemperies e
exigir pouco alimento.
Ni exposigo industrial de Hamburgo em 1863,
o primeiro premio pela la, apezar da concurren-
cia dos criadores de Ioglaterra, Nova Hollanda e
Allemanha; foi conferido a Mr. Campbeel, fazen-
deiro de Vermonl, pelo producto desta raga de
carneiros que tem boje subido valor.
Becebi ordem de Sua Magestade para agradecer
este obsequioso offerecimeoto e de destinar estes
preciosos animaes ao molhoramento da cultura da
la na provincia do Bio Grande do Sul.
Ai 1... eu quero, meu aojo, consente...
Em raeus bragos tambem te abragar...
Os esqueletos que, em numero superior a 300
foram adiados no templo de Juno, recentemenle'
descoberto era Pompeia, desfaziara-se em p ao
passo que os tocava o ar.
Eram de raulheres e enancas qae tinham sido
tragadas pelas cintas ardenles do vulco no mo-
mento eu que no templo era olferecido om sacrifi-
cio rainlia dos deuses, provavelmeole para im-
plorar o seu auxilio contra o terrivel flagello araea-
gador.
Um desses esqueletos, que se julga ser o da
graa-sacerdolisa, pelas ricas joias de que eslava
adornado, ainda iinha, ligado ao sea brago por
um annel de ouro, magolticamente lavrado, ara
thuribulo do mesmo metal cheio de perfumes cal-
cinados.
O thuribulo tem a forma dos qae sao emprega-
do3 as ceremonias da igreja catholica, de raa-
ravilhoso lavor e esmaltado de bellissimas pedras.
A estatua da deusa uraa das cousas mais mag-
nificas que se lem achado nessas cidades sepulta-
das debaixo da lava; os olhos sao de esmalte, nes
pulsos, nos tornozelos e no pescogo lera joias e
braceletes de pedras preciosas perfeitamente aca-
bados e de bellissimo feilio.
O pavo que tem ao lado tambera est lodoco-
berto de pedras preciosas.
A trpode que eslava defronte do altar toda de
ouro, de ura trabalho to maravllhoso como o do
thuribulo.
Havia raais no mesrao templo alampadas de
brooze, de Ierro, de prata e de ouro, lavradas
com arte; ramos de folhagem, ramos de vinha,
entremeados de flores e fructos de perfeita exe-
cugo.
De redor do altar tudo ladrilhado em mosai-
cos tao bellos como bem couservados, e o pavi-
mento do resto do templo de pequeos tringu-
los feitos com gatha branca e cora purpurina.
S calgado de marmore o sitio onde se faziam
os sacrificios.
Ainda estavam sobre a mesa de bronze todos os
instrumentos empregados nessa occasiio, e os va-
sos sagrados estavam cheios de urna materia aver-
melhada qae se julga ser sangue.
E' do Sr. Victoriano Palbares o sejuinte reci-
tativo :
TARI.
A noite muda : no segredo della
Jautos podemos descansar, Tari.
Deixa bejar a tua face bella ;
Jamis a la gritar : En vi.
Tudo j dorme. Que silencio augusto I
Desmaia a estrella e se recolhe a flor.
Falla : podemos conversar sem susto
S Deus escata o cochchar do amor.
Teos mdo ? O mando nao nos Ata agora,
Despe os adornos do fatal restira ;
Quando mais tarde levantar-se a aurora
Nao deve o mundo contemplar-te assim.
Quebra essas flores das folgangas tredas
Ha nos retiros um viver melhor.
Ouro, diamentes, ambrosias, sedas,
Cobrem abysmos de miseria e dor.
culta tambera essa averiguago.
completamente incerto. parece prudente esperar por mais algum tempo
Havia at agora uraa repreza que se oppunha Conversamos com nm cavallelro chegado bon-' que a pratica condemne ou afflrrae a conveniencia
entao algum commissano que indica logo o advo- livre discussao sobre os negocios foreoces. Fize- tem de la', e que andou por toda a campanha |de desse meio de animar a cultura do principal dos
gado mais digno ao pobre litigante, e desfaz muitas mos algum esforgo para destruir o embaraco. Es- Paysand, e elle nos assevera que tudo eslava em' cereaes.
ywes no qae fra por este preferido intencional- tivemos sos por algum tempo. Lutaramos com a completa tranquilizado. | No sentido de evitar a fraude a que da" lugar o
No contrato que fez este ministerio com a com-
panbia Colonisadora de Hamburgo, eslipulou se a
creagao de urna colonia pastoril, obrigando se a
companhia a introdozir all animaes de raga aper-
felcoada, e a estabelecer ama escola pratica de
agricultura, onde se ensinar principalmente os
principios da zootechoia.
A noite rauda : a solidao nos chama,
O pranlo d'alma nao gotteja all,
Aonde a dextra do Senhor derrama,
A riicidade do amor, Tari.
_

%


.
PERNAMBUCO.-ITYP. DEM. F. DE F.f& FILHO
r..____ :i-7T


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E51JLY1QP_YLP9WS INGEST_TIME 2013-08-27T21:25:46Z PACKAGE AA00011611_10765
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES