Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10763


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AMO lll. HOMERO 206.
Por qaartel pago dentro de 10 dias do 1, mez : ; i 5JQ00
dem depois dos 1.* 10 das do comecoe dentro do qnartel. 61000
Porte ao cerreio por tres mezes............:. 750
SABBDO 9 DE SETEHBRO DE 1865.
Nr anno pago dentro JelOi7.( do i. mez ,,,.,. 191000
Porte ao correio por am anno. i ? t j ; f pOOQ
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques ta Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazona?, o Sr. Jeronymo da Costa.
EXCARREGADOS DA SUBSCfUPgAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAPETAS. ISerinbem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
Olinda, Cabo, Escada e estages da va frrea at reros, Agua Preta e Pimenteiras.as quintas
Agoa Preta, todos os dias. feiras.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.!
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar, AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Aliinhu. Garanbuns, Buique, S. Bento, Born
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo, Pesqneira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio eExti, as quartas
feiras.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relaco: ierras e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do coramercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos : tercas e sextas s 10 horas.
DIAS DA SEMANA.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia. L
Segunda vara do cive.: quartas e sabbades M H%* H^Sdo m^sencio
hora da tarde. | G. Quarta. S. Libania v.; S. Zachar.as prof.
7. Quinta. S. Regina v. m.; S. Paraphilo b.
EPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
5 La cheia as 11 h., 32 m. e 16 s. da m.
12 Quarto ming. as 2 h., 37 m. e 52 s. da ra.
19 La nova as 8 h.-, 26 m. e 10 s. da t.
|28 Quarto cresc. aos 27 m. e 10 s. da m.
8. Sexta, cfc A Nalividade de N. Senhora
9. Sabbado. S. Sergio b.; S. Rufloo m.
10. Domingo. S. Nicolao Tolentino; S. Salvio ni.
PREAMAR PE HOJE.
[Primeira as 7 horas e 42 m. da manhaa.
Segunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o nsrt
ala a Granja a 7 e 22 de cada mes; para Fernan-
do nos dias li dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, setembro e nevcmbro.
ASSFSNA-SE
no P.ecife, na livraria da praca da lndepsndencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
FFIGIL
GOYESCO DA PR0N11A.
Re I a lorio com qne o Exm. Sr.
Dr. Antonio Borges Leal Cas-
tello ui-anco passou a adminis-
traco desta provincia ao sex-
to Tice- presidente Exm.Sr. ba-
rio do Rio Formoso.
(Continuado.)
FORTIFICAQOES E PAIOL DE PLVORA.
O material *ie guerra e fortificages da provincia
foram objectos que primeiro chamaram a minha
atiengo; e por isso a 27 de feereiro ped ao com-
mandaate das armas informagoes exactas e minu-
ciosas do seu estado, e dos reparos ou obras que
^leraandavam para prestarem servigo.
Essas informagoes me foram dadas em offlcio de
7 de marco. ~
Recebedo posteriormente o aviso de 20ue maio
do ministerio da marinha, em que me recommen-
dou que fizesse preparar as fortalezas do litoral
com o material e pessoal necessarios, nomeei a 31
desse mesmo mez urna commisso de offlciaes do
corpo de engenheiros, quem incumb de exami-
nar com urgencia aquellas fortalezas, e de propor
tudo o que conviesse para monta-las em p de
guerra, o que oi salisfeito no 1 de junbo.
Ao conheclraeoto dos ministerios da marinha e
da guerra levei nao s o parecer da commisso,
mas tambera a intormago supracitada do cora-
mandante das armas, aflm de providenciaren! como
msis conviesse, sendo que sem isso irapossivel me
era cumprir aquella ordem do Eira, ministro da
marinha, at por faltar absolutamente nesta pro-
vincia pessoal nabilitado, em consequeacia de (er o
Exm. ministro da guerra determinado em a-iso de
2 de junho que embarcesse o resto do 4o batalho
de artilharia, que guarneca as fortalezas.
Em relaco a este assumpto, urna das mais ur-
gentes necessidades, de que tratam a info-maco e
o parecer a que cima me refer, a prompta re-
moco da plvora existente no forte do Buraco para
um'local aproe riado, onde nao esteja to exposta, e
nao seja, pela possibilidade de urna exploso cal-
culada ou accidental, urna ameaga tremenda e per-
manente esta cidade e de Olinda ; mas, nao se j
tendo construido o paiol, como foi autorisado por
avisos de 22 de Janeiro de 1863, e de 1 de feverei- j
ro de 1864, por ter meu antecessor o Exm. Sr.
Dr. Domingos de Sonta Leao mandado, depois de
despendida a quantia de 2:000, sobrestar as
obras em eonsequencia de representado dos mora-
dores do Ingq^escolhido ; e devendo ser tai cons-
truego necessariamente morosa, incumb tambera:
a predila commisso de engenheiros de procurar'
um local, para oude se possa fazer a iransferencia
imraediata, e que rena todas as condicdes neces-
sarias a construego do paiol permanente.
Sei que a commisso, no louvavel empenho de
bem satisfazer urna necessidade to importante,!
lera-sedado ao trabaluo de examinar diversas loca-
lidades ; e, julgando-a j habilitada para dar a sua
informaco, de novo a pedi em 2i de julho.
ARSENAL DE GUERRA.
Extincto pelo decreto n. 3,375 de 11 de Janeiro
ultimo o conselho administrativo desle arsenal, re-
solv, de conformidade com o mesmo decreto, que
as attribuicoes daquelle conselho passassem a ser i
exercidas por urna commisso composta do direc-
tor doraesmo arsenal, seu ajudanle, e dous eropre-
gados de fazenda, sendo para isso designados era 9
de evereiro o tenente coronel Antonio Carlos de
Pinho Uorges e Francisco de Paula Gonealves da
Silva, feitores conferentes da alfandega, servindo o
director de presidente.
Nomeei o lente reformado Jos Caetano da
Silva para exercer interinamente o lugar de aju-
dante do director, vago pela nomeaco do major
Apolonio Peres Campello Jacome da Gama para
tenentecoronel commandante do 2o batalhode
voluntarios ; bem como a Joao Paulo de Souza
Bandera, para o lugar tambem vago de ajudante
do porteiro.
Foram remeltidas por ordem do governo, para a
corte, 630 armas de fogo, flcando no arsenal 21,
entregues repartico da polica 4o e guarda na-
cional 200, das quaes mandei que as arruinadas se
ossem trocando por outras, atiin de serem concer-
tadas.
Pelo mesmo arsenal sa tem apromptado farda-!
ment e equiparaento nao s para iodos os corpos
que tem partido desta provincia, seno para algu-
mas outras, devendo achar-se tambem prompto o
que mandei fazer para a guarda nacional que tem
de destacar.
Em observancia do aviso de 21 de margo man-
dei em 10 de abril fundir 17,000 bal as, e para cum-
prira-ralo de outro de 27 de maio, erdenei que fos-
Bem remeltidos para a corte lodos os objectos dig-:
nos de ligurarem era um museu militar. Os tra-
balhos executados por esta repartico durante mi-
nha administrado constara do ma'ppa sob n. 2.
ARSENAL DR MARINHA..
MandaDdo-se por aviso de 23 de janeiro deste
anno sobr'estar em todas as obras que nesta provin-
CM se eslivessera fazendo por cunta do ministerio
da marinha, sem contrato com prazo determinado,
e restringir as do melhoramenlo do porto s inds-
pensaveis conservaco do que existir, recommen-
dei em 14 e 15' de fevereiroao inspector do arsenal
que ass'm o cuinprisse, ordenando-lhe a 22, era
vista de sua informaco, que parasserr as obras da
muralha da ilba do Nogurira, da casa destinada
habitaco do inspector, e o servico de nina barca
de escavago, continuando a outra a funccionar
pela necessidade de manter a profuDdidade do
porto, e a fazer-se o eencerlo do caes do uorle,
para evitar a perda do trabalho feito e maior ruina
futura.
Alm dess, nenhuraas outras obras se fazlam
por conta da verbaObras de marinha,excepto
o caes entre a ponte da Boa-Vista e a casa de de-
tengo, que tambem contina por ser contratado
con prazo determinado com o baro do Livra-
mento. i
Cabe aqni declarar que o engenheiro Gervasio
Rodrigues Campello, i cujo cargo estavam os me-1
lhoramentos do porto, pelo que nada recebia, tendo
cedido dos seus venclraentos em favor das despe-
jas da guerra, foi exonerado e substituido pelo
engenheiro Antonio Vicente do INascimento Fei-
tosa.
Anda por avisos de 15 de maio e 23 de junho
foi de novo recommendada a suspenso de quaes-
quer obras pertencentes ao ministerio da marinha,
qne nao sejam de indeelinavel e momentosa ur-
gencia, ou que, por motivos de economa, nao po3-
sam ser absolutamente interrumpidas; e que se
nao aulorisem sob pretexto algam despezas que
tenham de correr por conta do mesmo ministerio,
nao havendo para ellas especialmente destinados
os necessarios crditos.
Requisitando-me em 9 de maio o capilo do por-
to que eu ordenasse a prompta constrocgae da ba-
ieera, que j havia mandado fazer no arsenal de
marinha para o servico da capitana, assim o fiz
em 16 do mesmo mez, precedendo algumas infor-
macoes do respectivo inspector, que aioda nao com-
mumcou a concluso dessa obra.
Por aehar-se toda comida de cnpim a casinha, I
que Da torre do Collegio serve de abrigo ao encar-
regado do respectivo telegnpho, como informn o
inspector do arsenal de marinha em virtude de or-
dem minha, recommendei-lhe em 18 de maio que I
marrtasse construir ontra de boas madelras; e
instando a 18 de julho pela eiecuco que anda
I nao taba tido aquella recommendago, mandei
tambem qne com urgencia fosse substituido ou
| concertado o mastro da mesma torre, que ameaca-
j va desabar, como com elTeito acconteceu a 28 por
; nao ter tido execuco a minha ordem.
Em 23 e 26 de maio incumb ao inspector de
1 mandar fazer com urgencia os concertos de que
; necessitava a coberta do edificio era que funcclona
! a capitana do porto, e um escaler que pedio o
Exm. presidente da provincia do Rio-Grande do
j Norte em 15 do mesmo mez para a visita da poli-
ca da capital da mesma, nao excedendo a quantia
concedida de 500,5000.
Tendo ordem do governo para remeter para a
; corte o armamento dlsponlvel, que existisse nesta
i provincia, exig do inspector do arsenal de raari-
i nha era 8 de junho que me declarasse se l havia
| algum, como particular e reservadamente me ha-
viam informado, e sobre o que nada constava da
secretaria. S 14 me respondeu, declarando
existirem no dito arsenal 393 armas, sendo 120
Mini : mandei transferir todas para o arsenal de
| guerra, d'onde devia ser feita a remessa, ticando
o armamento preciso para o servico da provincia.
Por aviso de 21 de junho exigi o Exm. minis-
tro da marinha que Ihe enviasse* o plano e orna-
mento da obra, que declarou o inspector do arse-
! nal ser necessaria para poder-se collocar no esta-
1 leiro a quilha de um transporte que se deve cons-
; truir n'aquelle arsenal, o que nao pude satisfazer
! porque al a data era que larguei a adrainistracao
anda nao tinha sido cumprida a ordem que para
tal Om dirig ao respectivo inspector a 30 de ju-
nho.
HOSPITAL E ENFERMARA MILITAR.
' Devendo seguir para a corte os eirurgioes mili-
tares, olfereceram seus servicos gratuitos, e erTecti-
vamente os tem prestado no hospital militar e
n'outras repartigoes, os mdicos Drs. Alexandre de
Souza Pereira do Carmo, Pedro de Athayde Loho
Hoscoso, Jos Joaquim Dias Fernandes, Joao Pe-
dro Maduro da Fooseca e Joao Baplista Casanova.
Extincto aquelle hospital por aviso de 11 de
abril, foi substituido por urna enfermara perma-
nente nos termos do regulamento de 7 de margo
de 1837 e regiment especial de 31 de )aneiro de
1861, da qual director o Dr. Pereira do Carmo,
e seus coadjuvantes os Drs. Maduro e Casanova,
e mandou se vender em hasta publica os medica-
mentos e raals objectos da pharmacia.
COLONIA MILITAR DE PIMENTEIRAS.
Do relatorio do director desta colonia de 2 de
Janeiro, e das informacSes que exigi e me foram
dadas por elle no de junho passado ver V. Exc.
qual o estado desse importante estabelecimento,
qne susceptivel de grande desenvolviraento, e
pode prestar importantes servicos.
Conced a exoneragao que pedio o tenente refor-
mado do exercito Manoel Carneiro Machado Freir
do lugar de ajudante interino da colonia, e para o
substituir nomeei, por proposta do director, o len-
te reformado do mesmo exercito Francisco de Pau-
la Meira Lima.
Em 20 de junho recommendei ao commandante
das armas, para dar enmprimento s ordens im-
periaes, que fizesse recolher a esta cidade todas as
pragas de 1* liotia que ali estavam destacadas, re-
commendago que reitere! era 15 de julho. .
DE
PRESIDIO DK FERNANDO.
A populagSo deste presidio, composta de con-
demnado em milito mais de metade, orga por cer-
ca de 2,000 almas; e a sua gnarnigao consta de
101 pragas do 4o batalho de artilhara p, e de
6 da companhia de artfices: mandei-a retirar, em
virtude de ordens superiores, substituindo-a por
outra da guarda nacional.
Com o decreto n. 3,403 de 11 de fevereiro ulti- i
mo baxou o regulamento, que al i deve vjorar, e '
ao qual mandei dar execugao em 22 de julho, me-
nos na parte relativa aos vivandelros em observan-
cia de aviso do ministerio da guerra de 26 de ju-
nho.
GUARDA NACIONAL DESTACADA DENTRO DA PROVINCIA, i
A capital e alguns dos seus suburbios ficaram '
sendo guarnecidos por offlciaes e pragas do Io ba-
talhae de iofantaria : as fortalezas do Brum, Ha-
marac e Tamandar, e os fortes do Buraco, Pao
Amarello, Nazareth e Gaih ou por pragas do 1*
batalho de artilhara, nu pelas indHpensaveis da
cuarda nacional dos lugares em que estao situa-
dos. Sobre estas guarnigoes nao foram suficiente-
mente claras as nformagoes ministradas, e por is-
so deixo de ser mais minucioso.
Nos diferentes municipios do interior, segundo
as ordens expelidas, de\vm existir os destaca-
mentos se^uintes:
MUNICIPIOS.
Olinda...................
Po-d'Alho...............
Goyanna..................
Bonito...................
Caruar .................
Serinhera...............
Rio-Formoso..............
Agua-Preta...............
Santo Anto..............
Limoeiro.................
Buique..................
Brejo....................
Cimbres.................
Ipojuca..................
S. Bento..................
Ouricury.................
Garanhuns...............
Escada...................
Iguarass.................
Nazareth.................
Ba-Vista................
TacaratU..................
Somraa..................
9
?* o
3 a
Q o a
s E s
5 3
^_ i 17
1 17
1 13
1 14
1 11
i 7 2
i 7
1 lo
i II
i 9
i II
i 8
i 14
i 0
l 9
i 12 6
i 10
2 9
1 14
1 14
3 18 235
18
18
14
15
12
8
2
8
16
12
10
12
9
15
6
10
13
6
11
11
15
15
Deixei prompto para seguir a 5 deste mez para
o presidio de temando um destacamento da guar-
da nacional de Olinda, afira de substituir o de 1*
linha que l existe, e devia regressar esta cida-
de para embarcar para o snl, segundo as ordens
do governo.
Compoese esse destacamento de 1 capito, 1 te-
nente, 2 alteres, um 1* e 3 2' sargentos, 1 fur-
riel, 8 cabos de esquadra, 3 cornetas e 100 guar-
das : ao todo 119 pracas.
Para sua visar o servico da guarda nacional des-
te municipio recommendei ao ohefe de polica que,
aproveitando o oujgrecimeoto que Qzeram muitos
cidados prestantes e distinctos, organizaste nma
guarda cvica para o servigo das rondas noctur-
nas.
Foi elevada cathegorla de secglo de batalho
com tres companhias e a designagao de 15* a com-
panhia avulsa de reserva n. 3 do municipio de Se-
rinhera por decreto de 18 de abril, e noraeado
para major cororaandante della o bacharel Manoel
Nicolao Rigueira Pinto de*Souza por decreto de 22
de junho.
O mappa seb n. 1 demonstra a forga da guarda
nacional da provincia.
(Continuar-se-ha.)
OVEREO DO HISPIDO
PKRNAMBUCO.
SEDE VACANTE.
Expediente do dia 29 deagoslo de 186o.
Offlcio ao vigario de Araruna.Em resposla ao
seu offlcio de 9 do correte, cumprame declarar-
Ihe que obrou mal V. Rvma. era efectuar o casa-
mento de Antonio Fernandes de Oliveira Galvo
com Mara Esmeraldina Silveira da Conceigo, sem
que, o nobeote apresentasse os proclamas de sua
naturalidade, e o consenso paterno, urna vez que
menor. V. Rvma. nao eslava autorisado para dis-
] pensar esses proclamas, nem por modo algum de-
i va fu-lo ; mormente declarando V. Rvma. que o
! pai do nubente se opponha ao casamento d^ seu fi-
lho que menor. Nao violando-se as leis da gro-
ja, nao violentndose o patrio poder, e poster-
gndole as leis do paiz que se ha de remediar um
mal que, segundo V. Rvma. diz, nao acha recurso
na lei. No caso ora vertente nao havia necessidade
urgente nem perigo de vida, nem alguma dessas
; circumstancias gravissimas ou casos extremos, que
obrigam os parochos a omittir alguma formalidade
i accidental para evitar urna desgrana.
E nao podendo ficar impune to flagrante trans-
! gresso commettida por um parocho, que apenas se
' acha collado ha tres mezes, tenho resolvido suspen-
der a V. Rvma. do offlcio e beneficio por espaco de
um mez para sua emenda e correcgo -, ficando
encarroado da regencia dessa freguezia durante o
seu impedimento o Rvd. Jos Januario Pereira
Lima.
Dito ao padre Jos Januario Pereira Lima.Ten-
do eu suspendido o Rvd. vigario de Araruna do of-
ficto e beneficio por espago de um mez, autoriso a
V. Rvma. para reger esta vigararia durante o im-
pedimento do respectivo parocho.
Dito ao vigario de Itamb.Acenso recebida a!
estatistica dessa freguezia, coordenada com cuida-
do, e adaptada ao fim que tive em vistas quando a
exig
Igual ao vigario de Sant'Anna de Ipanema.
30
Offlcio ao vigario de Jaragu.Sciente pelo seu
offlcio de 28 do corrente da solicitude com que V.
Rvma. tem procurado prover essa nova freguezia
dos objectos neces-arios para administrago dos
Sacramentos, e do empenho com que promove a
construego de um cemilerio, tendo j para esse
fim obtido dos seus religiosos parochianos para
mais de um cont de ris, cabe-me louvar o zelo
com que V. II vina, trabalba no augmento e prospe-
ridade dessa nova freguezia.
Desde j autoriso a V. Rvma. para benzer so- ;
lemnemente o novo cemUerio, logo que elle estver
resguardado dos animaes, e decente para nelle se
sepultaren) os cadr.vares.
Dito ao vigario de Nossa Seohora-do O'.Com o'.
seu offlcio de 6 do corrente recebi a estatistica des-,
sa freguezia, a qual V. Rvma. diz ter confecciona-
do por lr no Diario de Pernambuco a minha cir-
cular de 22 de abril, a qual at hoje nao recebeu.
Se a circular Ihe nao chegou foi por que houve
extravio, pois foi ella remettida a todos os Rvds.
parochos. E muito acertado andou V. Rvma. era
organisar a estatitistica sraente por lr a circular
impressa no Diario; pois esta urna das vantagens
da publicidade do expdiente.
Quanto estatistica recebida, est em regra, e
adaptada aos Iras para que a solicitei.
31 -
Offlcio Itlma. cmara municipal da cidade do
Recife.Atteiidendo ao que em offlcio de 23 do
corrente me t-xpoz a lllma. cmara municipal da
cidade do Recife, nesta data nomeio capello interi-
DO do cemilerio publico dessa ridade o Rvd. Fr. Jo-,
s de Nossa Senhora da Sade, afim de que exerga
naquelle estabelecimento as funecoes do seo minis-
terio em quoiiio durar o impedimento do Rvd. ca-
pello efectivo : o que conununico a' lllma. cma-
ra municipal para os Hns convenit-utes.
Dito ao Rvd. Fr. Jos de Nossa Senhora da Sa-
de.Achando-se gravemente enfermo o capello
do cemilerio publico da cidade do Recife, e sendo
necessano prover interinamente este lugar, como
reqnsitou a lllma. cmara municipal, nomeio a V.
Rvma. para exercer as funecoes de capello da-
quelle estabelecimento, em quanto durar o impe-
dimento do Rvd. capello efectivo.
Dito ao vigario de Barreiros.Em resposta ao
seu offlcio de 18 do corrente, tenho a dizer-lhe que,
o contrato celebrado em 1856 por V. Rvra.com a |
imaodade de Santo Antonio, erecto nessa matriz,;
esta' em regra, e nada tem de censuravel, smento
devia V. Rvma. pedir ao Exm. prelado diocesano
autorisago para fazer esse contrato. Concorrendo
a irmandade com o terreno, material e dinlieiro,
no valor de um lergo das despezas que se lizeram
com a edifleago da matriz, justo era que se Ihe
concedesse a serventa de ura dos consistorios e
das tribunas do lado do mesmo. E" isso muito
usual, mesmo as matrizes da cidade do Recife : |
um contrato celebrado cora nma irmandade que
tem parte da igreja, concorreu muito para a sua
edificagao, e lina usufruindo um consistorio e o
corredor e tribunas correspondentes. Este con-
trato, pois, licito, e nao tem comparago alguma
com o que se deu na matriz de Alagoa brande, on-
de o Rvd. Fr. Alberto, ento vigario encommenda-
do, com o fim de obter dioheiro para adiantar as
obras da matriz, vendeu a diversos particulares
por cincuenta mil ris cada urna, a propredade
das tribunas da matriz. E esta venda foi milla, por
que o Rvd. vigario nao poda dispor do que Ihe nao
pertencia, alienando partes da igreja em beneficio
deste ou daquelle particular. Todos os parochianos
haviam concorrido mais ou menos para a obra, e
nao se deviam fazer excepgoes, nestes casos sempre
odiosos. Na matriz de V. Rvma. foi o contrato feito
com nma irmandade j estabelecida na matriz, e
que com justa razo ficou tendo parte na matriz
para cuja construego concorreu cora mu avulta-
da quantia. Smente faltou, como cu j disse, a
autorisagao previa do ordinario.
Devolvo-lhe o documento que me envin.
Dito ao vigario da villa do Pilar.Louvande a
V. Rvma. pelo zelo com que promove com lodo o
cuidado a reedificado da matriz dessa freguezia,
eu o autoriso para proceder a' bengo solemne da
primeira pedra, como V. Rvma. soilicita no seu ci-
licio de 5 do corrente.
voluntarios surgem de toda a parte, e no campo
da guerra querera lavar a affronta da patria.
Generosos filho do Brasil, elles reconhecem que
cada cidadao tem rigorosa obrigago de defender
seu paiz, que ninguem podendo se deve exi-
mir de Ihe prestar seu apoio, quando elle o re-
clama.
Assim, portaoto, os voluntarios da patria teem
bem coraprehendido o sen dever; e o nobre exera-
plo que esto dando sera duvida digno de louvor
e reconheciment, nao se podendo delles exigir
mais. B
Abandonar os commodos da vida, desprender-se
da familia, do lar domestico e ludo trocar pelas
fadigas e azares da guerra por certo o mais que
pode fazer o bora cidadao I
Ah, pois, marchara para a peleja os nossos ir-
maos, e l na pugna da honra se vo travar em
demanda de gloria ; porm nem todos vo, nem
todas podem ir.
Os que (cara porm procuraro provar que nao
sao egostas, que senao afirontaram os rigores da
guerra, nao se eximem de soccorrer a patria com
aquelles servigos, que Ihes dado prestar.
Pois nao seremos irmos ?
Ou havera' duas g^ragoes distinctas, urna das
qoaes composta de escolhidos, para quem s deve
mawkjamwm
TullirVit DA RELAClO.
SESSAO DE 5 DE SETEMBRO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. COKSELHEIRO
. SOUZA.
) horas da manhaa, presentes os Srs. des-
rao que esfriar em seu fervor religioso nos mo-
mentos de calma, mas nao morre.
E' o rescaldo, que basta ser soprado para levan-
tar a faisca que oceulta sob as cinzas.
Foi isto o que all tesleinunhmos com justo or-
gulho da nossa naturalidade de pernambncano, |
que muito prezamos.
Na terga fera prxima d o joven pianista
Hermenegildo Ligoori o seu segundo concert, cujo embargadores Gitirana, Lorengo Santiago. Al-
producto temi de ser applicado ao fim de ir aperfel- meida Albuquerque, Assis, Motta, Ucbda Caval-
2T n* Euro.Pa.eiD seus estudos no piano, no eanti, e Domingues da Silva, faltando os Srs.des-
quai taraanha aptidao natural exhibe elle, como j embargadores Santiago, Doria, Barros Vasconcel-
oeu pravas no primeiro ao nosso publico. los e Guerra procurador da cora, abrio-se a ses-
Lontando ir at o Maranhao e Para, a circuns-
tancia superveniente de adoecer sua respeitavel
ra, impedo-o disto, de sorte que n'essa eslada
prolongada n'esta cidade, com despezas imprevis-
tas e extraordinarias, que o amor filial Ihe impoz,
sao.
so
probos, que
vacSes?
Nao, nem assm entendem os Brasileiros, nem
assim querem os Pernambucanos.
Somos todos irmos, e emquanto aquelles em-
punham as armas, estes auxiliaro a patria como
podem ; todos trabalharo pela mesma causa.
As urgencias do estado sao grandes; os favore-
cidos da fortuna teem diante de si urna bella oc-
casio de provarem o seu patriotismo, e a patria
agradecida receber eomo esforgo de bora filho a
oferta que sua generosdade Ihes dictar.
E como os ricos, iro os menos abastados de-
por tambem o seu bolo no altar da patria; e o
acto destes sera to meritorio, to digno de louvor,
como o d'aquelles.
Nao devemos porm cuidar s do presente, lan-
cemos nos as vistas para o dia de amanha, em-
bremo-nos que esses nossos irmos, que to pre-
surosos se mostram na defeza da nagao, l se vo
expdr aos perigos da guerra, e que um dia, ter-
minada ella, vollarao alquebrados de torgas, muti-
lados na batalha, precisando de um abrigo que os
guarde, e os preserve da penuria.
Ahi, em um Asylo de Invlidos da Patria
evtaro elles esmolar o pao da caridade; tero
um tecto seu, e um leito aonde repousem das fa-
digas de outr'ora.
No meio das vicissiludes porm que experimen-
ta o Brasil, nao pode o estado levar a efeito urna
idea to erandiosa; nao Ihe dado dotar o paiz
de ura estabelecimento de tao reconhecida utili-
dade
Compre, pois, que os Brasileiros prvem que
nao sao iudiITcrenles a' sorle do soldado seu com-
patriota, e que, concorrendo todos, seja sem per-
da patria.
_ Em favor de urna instituigo to magnnima,
to p.itriolica, e to humanitaria tratase de pro-
mover urna subscrigo em todo o imperio, e no
Rio de Janeiro j sobe ella quantia de oitenta
contos de ris.
Pernambuco nao desmentir o seu passado :
Pernambuco, generoso como costuraa ser, nao ne-
gar o seu concurso para una obra de tamanho
proveito.
Passados os feitos, derara-se os seguales
Jl'LGAMBNTOS.
Aogravo de petteao.
_ Aggravante, Antonio de Siqueira Cavalcanti ;
in? h defa'car seu Peculi0- careeendo por- aggravado, o juizo. Relator o Sr. desembargador
laom ae recorrer de novo a recoohecida benevolen- Gitirana.-Sorteados os Srs. desembargadas Al-
cia ao nosso publico, aflm de poder seguir ao seu meida Albuquerque e Motta. Negaram provi-
aestino mesmo daqui, pois o tempo avanga. ment.
E' de esperar que Ihe seja prestada a proteegao Appella^ao crime
que solicita Appellantes, Jos Ruliuo e outros ; appellada,
leve hontem lugar a festividade religiosa da a justiga.Improcedente.
Senhora do Bom-Conselho, dos acadmicos. Habeas-corpus.
acto festivo esteve cercado de toda a pompa Concedeu-se ordem a Joanuim de Santa Anna
O
mlSVaS7ef ^TaS5K5=s==s h^KpS?SS-
naci, para o dia 0
manhaa.
do corrente, s 10 horas da
Assigoou-se
tes
DESIGNAQAO DE DIA.
dia para julgaraento
das seguin-
Appellagoes crimes.
Appellante, o juizo; appellado, Jos Custodio
Monteiro.
Appellante,
o juizo
e a illuminagao era brlhante pelo arranjo e
profuso, sendo a concurrencia de fleis immeosa,
qur durante a festa, qur no TeDeum.
Oraram no Ecangelho o Exm. monsenhor Pinto
de Campos, e no TeDeum o Rvd. Esteves Vianna.
Chegou ante-hontem, procedente do Para,
cora 8 dias de viagera, a canhoneira americana
Nyack, que faz parte da esquadrilha que vem e^a-
cionar no Brasil e Rio da Prata.
A barci ingleza Tickler, chegada hontem do de Albuquerque.
Rio de Janeiro, com 12 dias, nao foi portadora de Appellante, o juizo ;
joruaes, nem de noticias. Outro tanto deu-se cora da Silva,
opalhaljole Gloria II, vindo da Baha, com 7 dias. Appellagoes elveis.
Depois d'amanha (11) ter logar no semi- Appellante, Jos Marcelino Alves da Fonseca ;
nario episcapal, em Olinda, o concurso cannico appellada, a fazenda.
de um grande numero de rreguezias, que se achara Appellante, o juizo ; appellados, os herdeiros ce
vagas. A conflanga, que inspira o Ilustrado Sr. Francisco Alves Pontes.
vigario capitular, urna garaniia de justiga a fa
vor dos candidatos.
appellado, Jos Aoastacio
appellado, Jos Guilherme
DILIGENCIA CIVEL.
Cora vista ao.Sr. desembargador procurador da
cora
A appellago civel.
Appellante, Jlo Marinho Falco Sicupira ; ap-
raisso que Ihes fr confiada, de curas pellados, Antonio Leocadio M .rinho e outros.
Com vista ao Dr. curador geral
A appellago civel.
Appellante, D. Maria >ancha da Conceigo Ca-
valcante ; appellado, Dr. Joao Francisco de Arro-
da Falco.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Lorengo Santiago
As appellagoes cives.
Appellante, Francisco Leite de Azevedo; appel-
lado, Manoel da Paixao Reeis.
Appellante, Guilherme Augusto de Miranda; ap-
pellada, D. Anna Fernandes Vieira.
Do Sr. desembargador Alraeidap Albuquerque ao
Sr desembargador Motta
A appellago civel.
Appellante, Manoel Patrio do Nascimento; ap-
Desejaraos siuceramenle que todos os concur-
rentes sejam felizes, e que, voltando aos seus la-
res, se disponham para bem preencher, como de
esperar, a
d'almas.
Foi installada na ra da Iraperatriz urna so-
ciedade recreativa com a denominago de Recreio
Familiar.
A respectiva direcgocompoe-sedos Srs. Dr. Ay-
res'de Albuquerque Gama, presidente ; Dr. Joa-
quim Aotonio Carneiro da Cuoha Miranda, vice-
presidente; Joviniano Fernandes da Silva Manta e
Antonio Manoel de Siqueira Cavalcanti, secre-
tarios.
A sociedade dramtica Tlialia Pernambuca-
na d hoje no theatro de Santo Antonio da Cap li-
ga a sua representago do corrente mez.
O dr: ma o Abel e Caitn, e a comedia As duas
bengalas, havendo em ura dos intervallos difer-m-
tes variagoes piano por um dos socios, e fechan-
do o espectculo com o dansado Hyrcania.
Hoje, s horas do costume, (duas) a audien- pellada, Marganda Maria da Paixao.
ca do juizo de paz da freguezia de Santo Antonio,' Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
por ter sida hontem dia santificado. j dor Doria
.... ,| As appellagoes civeis.
Amanhaa tem lugar, as o horas da larde a Appellante, Joaquim Vicente Marques ; appella-
bengao da imagem do Senhor Bom Jess da Via Sa-' do, Franceiino Eleuterio Ferreira Chaves,
era, padroeiro da irmandade de Santa Cruz; ese- Appellante, Jos Pereira oe Andrade ; appella-
b nao se diga que sao repetidos os pedidos, que; gundo nos informan), a mesma irmandade nao se' dos, Jos Antonio de Arruda e outro*
sao em grande numera as subsenges, nao. j tem poupado para que o acto seja reno com todo o: Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
Ha urna guerra com o estraDgeiro, estamos em esplendor, esperando no entaoto a concurrencia de desembargador Assis
aneas anormaes, queremos garan'.ir o fu- todos os liis para mais brilhantismo. A appellago civel.
Ocomegodo acto ser annnnciado por gyrando-! Appeliant-, Lorengo Bezerra de Siqueira Ca-
las de foguetes, repiques de sino e toque de mus- valcante ; appellado, Dr. Amaro Joaquim Fonseca
ca,\>ara oque se prestaran) as sociedades Bella- de Altuquerque.
Unio e Euterpe Nacional. | Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti aoSr.
De Garanhuns escrevem nos em data de 28 desembargador Douiiugues da Silva
do passado: a appellago crime.
S"gue hoj a primeira leva de recrutas que da ; Appellante, Jos Anastacio de Albuquerque ; ap
este termo, em numero de trinta e tantos, sendo -
10 do districto da Palmeira, 16 do districlo do Cor-
rente e os mais deste districto da Villa.
turo de dossos irmos que vo debelar esses visi-
nhos ingratos, qu vieram perturbar a nossa paz.
e violar o nosso slo.
Que muito que em urna occasio como essa
concorranios com pequea parte d'aquillo que a
paz nos deu, e que o estado nos garanti f
O Exm. presidente da provincia encarregou ao
Srs. baro do LIvramento, Dr. Ignacio Joaquim de
S"uza Lefio, major Luiz Cosario do Reg e Antonio
Carlos de Pinho Borges para promoverem a subs-
crigo nesta provincia, e estes seuhores no louva-
vel emp-nho de colherem a malor somma de ofer-
tas dirigirn) por intermedio do valioso concurso
dos Srs. juizes de direilo das diversas comarcas,
circulares a-todos os cidados, que eslao no caso
de concorrerem, e pretenden) aqui na cidade to-
mar o afadigeso trabalho de pessoalmente irem
pedir a seus concidados o bolo para o soldado
invalido.
E' de esperar que os meios empregados produz-
rao os melhores resultados, colhendo a commisso
excellentes fructos de suas diligencias, alio de
que no menor espago de tempo possivel se vejara
traduzidas em eficaz realidade eses nobres e hu-
manitarios sentimentos, em que de certo se expan
dem os corages Pernambucanos, coostruindose
na capital do imperio o necessario edificio para
tao til, to Importante, to indispensavel insti-
tuigo.
Sim o patriotismo o aconselha, a hnmanidade o
reclama, as actuaes circumstancias da nago o
exigem, c a religio o ordena e abengoa.
O anniversario da emancipagao poltica do
imperio foi festejado ante-hontem devidamente.
f As difficuldades com que tem lutado as auto-
ridades sao immensas; porque gente ha que, em
vez de ajada las como era de seu dever, se melhor
pensasse, s procura introduzir a zizania entre o
povol
O delegado de polica Paes de Lyra e os snb-1
delegados supplentes, Mauricio Lopes Lima, do;
Corrnle, e Jos Antonio de Moraes, da Palmeira,
sao dignos de todo o louvor pela dedicago com
que se tem prestado a urna commisso to espi-
nhosa. S sendo testemunha ocular, se pode fazer
idea do trabalho que tiveram semelhantes autori-
dades.
pellada, a justiga.
As appellagoes civeis.
Appellante, Joao Cleofas de Leinos Vasconcel -
i los -, appel ado, Simplicio Jos de Andrade.
Appellante, Domingos Jos Marques ; appellado,
Theotonio Flix de Mello.
Appellante, Manoel de Barros Accioli; appella-
t da, a preta Cypriana.
Appellante, Francisca da Cunha Araujo Pinhei-
ro ; appellado, Manoel Francisco de Souza Leo.
Appellante, Joo dos Santos Coelho ; appellada,
a irmandade de S. Benedicto.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquerque
A appellago civel.
Appellante, Clemente Luiz de Silva Netto ; ap-
pellado, padre Manuel Jos Rodrigues da Silva.
Do Sr. desembargador
muitas as
immensos
ahi.
isenges allegadas sem fundamento, e
os pedidos para a soltura de recrutas
A appellago civel.
Appellado, Jos Victoriano de Carvalho Caval-
cante ; appellante, Antonio Marques de Araujo
Cavalcante.
A meia hora depois de meio-dia encerrou-se a
sesso.
t Entre estes vo dous ou tres casados, e ura ou
dous viuvos ; mas quem sao elles ? Verdadeiros
vadios que, abandonando ha lempos as mulheres,
e amasiados cora outras, ou tendo repartido os 3-
lhos pelos padrinhos, o que costme de muit is
paes desnaturados; vivera das rogas alheias, por
Alm das demonstrages propiamente offlciaes, nao plantarem e nada fazerem. Portanto regeue
outras muitas se deram de regosijo publico, eraa- rera-se, e prestem ura servigo patria, que, as
nadas do patriotismo da nos*a populago, a quem actuaes circumstancias, exige o concurso de todos
por certo nao pode ser indiferente o grande dia os seos filhos.
PERNAMBUCO.
REVISTA MUA.
as clrcumsiancia actuaes quando tem o Brasil
de sustentar urna guerra com o estrangeiro,
quaodo precisa dobrar de forgas, e de laogar mo
dos seus reenrsos, necessario que todo bom ci-
dadao o auxilie como Ihe fr possivel.
No remanso da paz de que gosava o Brasil,
descuidou-se, ou nao peosou que um dia ser-lhe-
bia necessario apresentar-se gnerreiro.
O sea exercito pequeo, mal armado, e suts
fortalezas desguarnecidas provavam que elle uo
receiava que a guerra om dia Ihe fosse ofere-
cida.
O estrangeiro audaz, o visinho, que ambicioso e
ingrato o espreitava, eis surge agora de sorpreza a
aproveilar-se de taes circumstancias.
Cbega o momento da guerra, de tudo carece o
Brasil e sem perda de tempo; os Brasileiros ac-
cordam de um somno que bem Ihes poda ser fatal,
accordam porm lempo I
A actividade e e patriotismo deseavolvern-se ;
o Brasil ergue-se de repente e como- um s homem
para vingar o solo nacional ultrajado; mimares de
brasileiro, coja aurora desponta para a Ierra da
Santa Crnz ennastrada de liberd*de, independen-
cia e redempgo poltica.
De vespera houve llluminagao, e o nascer do
dia 7 foi annuncisdo por canhes festivos, que
acordavam nos coragoes pernambucanos as orno-
g5es, que senliram seus pas nos campos do Id-
ranga ao soltar o principe magnnimo o grito li-
bertador de Independencia ou morte I e o troar
dessas salvas repeto-se no decurso de todo o dia,
havendo tarde arrumameoto de tropa em luzida
parada e cortejo efflgie de S. M. o Imperador,
bem como o percorrlmento da cidade por diferen-
tes msicas marciaes, pertencentes a batalhoes de
guarda nacional e a sociedades particulares de
mogos curiosos.
Era solemnisagao do mesmo motivo deu o digno
e patritico emprezario do Santa Isabel um espec
taculo gala, a que concorreu urna ranltido en-
thnsiastica que encheu toda a casa, dando ahi as
provas mais evidentes do patriotismo que a doml-
nava na correspondencia completa, principalmente
dada aos vivas entoados por S. Exc, o Sr. conse-
Iheiro presidente, independencia e iotegridade do j
imperio, nossa santa rellgiao, S. M. o Impera
dor e familia imperial, e briosa provincia de Per .
nambuco. .6; estrangeiros 20; mulheres
Nao foi menor o eothasiasmo, que sascitou o re- escravas 6 ;total 372.
Acredite qne, se nao fra a pesada familia que
tenho, e de quera sou o nico arrimo, por nao dis
por de bens, j ha muito que estara eu no nume-
ro dos voluntarios da patria, bella instituigo que
ser urna das paginas mais bnlhantes dos armaos
do Brasil, roostrand > ao mundo do quanto capaz
o patriotismo de seus filhos. Mas, na impossibiii-
dade de prestar-me de outro modo, como simples
cidado e na minha obscuridade, procuro, tanto
quanto me possivel estimular o espirito publico
em prol da causa nacional, que de todos.
i Anda contina o rigoroso invern, e estamos
ameagados de nao ter legumes, por estar apodre-
cendo com a muita ebuva o pouco que ha. >
Passageiros da escuna portugueza Erna, via-
da de S. Miguel :
Antonio V-, sua mulber e 2 filhos menores, Ao-
tonino do Reg do Amaral Arago, Jos B. Souza,
sua mulher o 2 filhos menores, Jos F. Sardinra,
sua molher e 3 filhos menores. Manoel Correa da
Silva, Francisco de A. Cordeiro, Rosa Emilia e
Mana da Gloria.
Casa de detenqao. Movimento do dia 6 de
seterabro de 1865 :
Existan) 368; entraran) 23 ; sahiram 19;
existen) 378 a saber : nacionaes 281; mulheres
4 ; escravos 54
ctitivo de urna p-ga potica patritica pela joven
Emilia Infante da Cmara, que n'ama diego in-
fantil, cheia dos rronbos4e saa alma virgem, e
oogida pelo oleo santo e redolente das grandes
ideas qne expressava, fez despertar ludo o que ha
de elevado no amor da patria, que ella acordava
ento em todos os coragoes, para ser maotido nes-
se estado de vigilia pelos accentos iospirados do
acadmico Tobas Barreto de Menezes, que se fex
ouvir em seguida e duplicadamente em ama apo-
loga dos mais elevados sentimentos de patriotis-
mo.
O cnlto qne o povo pernambucano rende ao qne
6 grande, nao se acha expungido do sea coraco.
Pode adormecer por momelo; pode mesmo co-
Aliraentados a casta dos cofres pblicos 172.
Movimento da enfermarla do dia 7 de setembro
de 1865.
Tiveram baxa :
Pedro Jos A vlico ; indigesto.
Juliao, escravo senteociado; rheomatismo.
Manoel, escravo de D. Phlladelpbia.
Cemitbrio publico. Obtuarfo do dia 6 de
setembro de 1865:
Constancio Jos de Mello, Pernambuco, 19 anuos,
solteiro, Recife; bronchiles.
Manoel Flix, Ro Grande do Sal, 70 annos, soltei-
ro, Boa-Vista ; interlte chronica.
CMARA MUNICIPAL.
SESSO EXTRAORDINARIA AOS 19 DE JULHO
DE 1865.
Presidencia do Sr. Pereira Simoes.
Presentes os Srs. Gustavo do Reg, Aqaino Fon-
ceca, Silva do Brasil, Santos, e Dr. Villas Boas,
abre-se a sesso e toi lida e approvada a acta da
antecedente, com a declarage feita pelo Sr. Gus-
tavo do U-go de ter votado contra o parecer da
commisso de saude, cao s por nao estar elle de
accord j com a ledra da postura, como por ser con-
tra o ioteresse publico, e tender a favorecer o mo-
nopolio em favor dos padeiros estabelecidos as
ras do centro desta cidade, os quaes esto sempre
em melhores coodiges do que os outros que forem
toreados a estabelecer-se com padarias tora da
mesma cidade.
Leu-se o seguinle
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, de
14 do corrente, remetiendo ciacoenta libras ester-
linas (fram loga apresentadas a cmara pelo Sr.
presidente ) que sua alteza real o Sr. conde d'Eu
Ihe iotregra para a mesma cmara destribuir com
as pessoas mais necessitadas do sea municipio.
Posto em discusso, resolveu-se primeiro que as
libras tossem entregues ao Sr. Aquino Fonceca
para troca-las pelo prego do mercado, e depois se
fizesse remessa da quantia, que as mesmas produ-
zissem, ao Exm. vigario capitular, a quem por offl-
cio se pedisse que expedisse suas ordens no senti-
do de ser a referida quantia destrlbuida com as
pessoas mais necessitadas.
Outro do vigario interino da freguezia da Varzia,
padre Jos Avelino Monteiro de Lima, de 22 de ju-
nho ultimo, pedindo providencias no sentido de que
o propneiario do terreno paralello ao oito da ma-
triz da mesma freguezia do lado do pi ente, raan-
dasse limpar o caminho que medeia entre acerca
da sua propredade, e a dita matriz, pois que como
se acha, fax humedecer quasi todo o terreno ou pa-
vimento terreo da igreja, e bem assim lembra a
conveniencia de ser all construido am cemilerio,
por quanto j nao pode comportar o corpo da re-
ferida igreja os cadveres qne no mesmo se se-
pultara.
Posto em discusso, resolven-se, quanto a pri-
meira parte, mandar recommendar ao fiscal, e
1




-

------------

_________
Diarlo de Fernantrmco Sabbade de ftetcnibro de tH6.


Por mez -o 'durante a guerra.
Alexandre Gomes deS.
Bertiuio Lopes de Araujo.........,... 1000
Porcentagem do ordenado, durante guerra.
Vijrarlo Antonio Joaquira Soares.'...... 10 V
."i_____
_____COMWNICABOS.
por tola a parte sd;t e grito de
qoanto a segunda, que se rcspondesse ao vigario,
que, entendcndosc cora o respectivo fiscal, ae ac-
cordo cora o mesmo, procurasse um terreno que rae-
lhores eondigoes offerecesse para estabelecer-se o
cernileno, devendo para isso influirs pcssoas de
sua freguezia, atlr de que comprassem o terreno,
o que feito comrounicasse para a cmara mndalo
examinar pelo seu engenheiro. -Neste sentido se
expedirn as communicagoes necessarias.
Ouiru do juiz de paz mais votado da mesma fre-
guezia da Vanea, uiajor Francisco Xavier Carnei-
ro Lins, daiado de 17 do corrente, participando nao!
ter o iuiz de paz terceiro votado daquella freguezia | iut'ITa,
Jos Carnet ro Ro Irigoes Campello, prestado Jura- Nos montes e pelos valles rtboa o grito de guer-
ra! uto, constando-ihe haver o mesmo declarado ra ao furor paraguayo.
nao servir o cargo para que fura eleilo, deseja sa- as margeos amenas do risonho Serinhaem, no
toer a quem pertence o exercicio do dito lempo; primeiro districto, as p pulacSes acodera offere-
lambem reclama o mesmo jaiz de paz promptas cendo seus Sinos, que marchara ao perigo do com-
provideoeias sobre a m fiscali.-aro da referida bate.
freguezia, mde nao ha exartidao dos cesos as ta-, O tenente-coronel Marianno Xavier Carneiro da
bernas e apilges, e que ah sao veodidos gneros Cunha, enthusiasticamenti se aprsenla a seguir
avanados. com o batalho de seu commaodo de gnardas na-
Po.-lo en discussao, Tesolveu-se, quanlo a pri- cionaes n. 42 para o Rio Grande do Sul. Muilos
mei'a paile, chamar de novo o juiz de paz para offlciaes desse patritico corpo asoldados, se pre-
vlr prestar juramente; b uiiauto a segunda, oIBeiar parara a marchar com o seu distiacto coraman-
ao riscal rcommendando-lhe a Piel observancia das dante.
I Dous dias depois de publicada a
VjOOO I gao, appareceu o vicario Camtttode
minha declara
Mendouca Fnr-
tado na casa de raiuha residencia, no lugar da So
ledade, e depois de me ouvir Jer a narrago que
aeabol de expor, a respetto da sua nomescao de
visitador da provincia das Alagos, respondeu pe-
rante a familia, em -cuja casa eu resida, o se
guinte :
Todas as circamstannas, que acabou de referir,
sao a expresso da verdade, e relerem o caso tal
qual se passou, mas se me pergnutarem, hei de
: nega-lo sempre, porque nao o fazendo, atirar
comigo ua lama, o mostrar o modo pouco decoroso
porque fui nomeado.
Esta familia, cujo testemnnho invoquei, para a
po>turas.
Outro do Sr. vereador Dr Joa^uim Jos de Mi-
randa, comiiiuuiratido que nao era possivel com-
parecer anualmente as sessnes.luleirada.Man-
ou se chamar mai< ura suppk'iite.
(Julio do engenheiro cordeadur, informando o
requeriraenio em que Guimaies & Carneiro, pe-
dein para que (he seja permmido levantar as solei- mos d'arma. Somos informados que para a elec-
Tas e portadas das lujas do sobrado n. 26 da ra trisagaodos nimos tem poderosamente c.oncorrido
Nova, diz que : puslo uao seja possivel dar-se com o preUgio de sua influencia o Sr. t-nente co-
as ponas da loja em queslao a altura marcada as rouel Coriolauo Velloso da Silveira, distlucto eom-
posluras, por ser u -obrado inuito baixo, todava mandante do batalho n. 43. Fazemos desse che-
ser semipi um melliorKiieBio eleva las at a A- fe militar mui avantajadaconceifingo, para o que
No segundo districto do mesmo Serinhaem, nao
se quizeram mostrar as populaoees somenos em
senlimento patriolico s outras, e tiem tao pouco os
offlciaes e soldados do batalhe n. 43, inferiores
do batalho n. 42.
Um graude numero desses soldados entusisti-
camente se offerecem
A Jurnbeba.
As virtudes therapeuticas jurubeba sis desde
maitocoohecidas nao s no Brasil, pois qn dellas
Iratou Pisn em sua excellente obra Historia *a-
Xuralts et medica liutia occtdentalis, seoo as
Antilhas\onde o sueco das folhas e Tractos como
aqui, multo eslimado e apphcado conlra as obs-
irucces abdomlnaes, principalmente do ligado e
ba); e se todos os facultativos desta provincia o
nao appllcam cora frequencia, isto se nao dave a
nao reconhecerem elles essas virtudes, mas slm a
nao seren encontradas com facllidade e em todas
as estacoes do anno os frucios dessa planta, e re-
pugnancia, que apresentam os deentes em fazer
todo o tempo provar esta explcita conflssso do Sr. uso do soco desses fructos, em consequencia de
vigario Gamillo, um documento vivo o effleaz ser extremamente amargo.
(jiara contrariar a declaraco que elle fez no Otario A jurubeba nao desconhecida dos botanistas : t0 O tribunal imperial nao a tivur approva-
de Pernnmbuco no* das 26, 28 e 29 do corrente. esla Pla">ta pertence familia das sotaneas, e tem do, e depois delle O tribunal supremo.
'' >dUffi2.d58S^ Lessa. toS^"''"1 **"* ^ ^ ^ nn lribunal M^J f^
_____ I Parecendo-nos conveniente facilitar o uso do i S!ra- POr uma sentenga de 17 de maiO pro-
------------: sueco dos fructos da jurubeba, que o mais em-!xl!Do p ssado, ordenou nova vistoria, a que
W. ISTTITTik'i Pregado, nos propozemos e conseguimos preparar! tinlia motivado a decisao dos jliizes ta pri-
com elle nao sum extracto alcoolico que pode ser. meira instancia Ibes tendo parecido insuffi-
um vinho, um -:-_.- ...
sobre a denanciafao de um dos concurren- Approvc-Alfandega de Pernambuco, 2 de se-
les dos Srs. Gnmault A C, esobre as in- lembro de 1865.A. kulaiio.
formacoes inteirameate erradas que foram Conforme. O 4. escriturario, J. d'Atta ni-
dadas ao tribunal.
2. A sentenca foi dada por um tribunal
de pnmeira instancia, e nao tem valor al-
gum, logo que se appellou; oi por urna
manobra desleal e contraria a todos 0.5 usos
que os concurrentes dos Srs. Grinault C,
tizeram distribuir em grande numero es jor-
naes judiciaes e mandaram publicar em
Franca e nos paizes 1 slrangeiros urna deci-
sao que 6 nuil, sem nenhum valor emquan-
MOVIMENTO DO POETO
i PEBIBO
-------------------------------------------------------- applicado em pilulas, mas tambem
O ri'iilloiili-linilili 1 A ot-iliiO'lori;! do xaroPe> e um emplastro que pode substituir,
v red 101 w noui. H t\ airtuorid uo cerlos casos> 0 de Vjg(). e egUmog per5ua(lidos que
com isto prestamos ura servico human'dade e
therapeiuica.
abineto portuguez le leitara.
11
A publicaco deste importante documento, que
ao primeiro golpe de vi.-ta d nuocia us pessiuios
a associar-se aos seustr- flgados dos seus signatario?, produzo' geral indig-
1 nacao na pirle sensata da sociedad?, que em pe-
as desta ordem s quer, e s tem que apreciar os
actos dos fuucciouarios que Ihe dao coma da sua
gesto; e despreza, e v com repugnancia que laes
funecionarios, dando largas ao rancur que nutrem
contra este ou aquella individuo, e c-nsiderando-
0 ciente, depois das novas experiencias intei-
ramente contradiclorias de um chimico e
pbysiologista eminente, o Sr. D. Leoonte,
pbarmaceutico em ebefe dos hospitaes, e
Pisn, tratando da hydropesia, prescreve a de-1 r
cocfo das es tojZbeba, e Mrai e Delens,; P.1 ofef0I aggregado da fcculdade de anedi-
em seu Diccionario de materia medica e therapeu- Clna de l'aris.
fica, dizem que as An'ilhas se faz uso do sueco j 4. N'essas
dos fructos maduros dessa planta conira o calar-'
tura das jmrtas da ca.-a visioha do lado do potte, se presta a sua vi la publica, para que duvidasse- se loucamente summidades inexcedivns,,'respeitem
sendo as solei ras eolfoeadas ao nivel das que se mos boje do suadevogo cvica. E deraas, vimos : to pouco a sua propria digmdade, se a tem, que,
achac na cas.i n. 20 do lado do nascenn : ueste urna carta desse offlcial, em que se elle compro- abusando sem pudiir dos cargos a' que foram de-
senluto parece- lie que vde a cmara conceder aos
peticionarios o que requeren).Luueedeu-se, de
coiiformulade com a iuforniaco.
Outro do ine.-iiio, informando a peticao, na ijual
Jos Mara Lupes, piupnuiario do .--obrado 11. 9 da
ra do Crespo, com frente tambem para a do Im-
perador, pede para que Ihe seja peruoittido fazer
alguiiias alloracoe.' as portas do mesmo sobrado;
diz nada ter que oppor, a nao ser relativamente a
poria que elle, pretende alargar, daodo-ilie nove
palmos, por quauto as posturas em vigor s tr-
tala de, portas ordinarias, e de portas de coch-iras
com dez palmos, demengo que uo pode ser dada
a da casa em quistao por ser baixa. -Coucedeu-se,
votaodo conlra a abertura da porta o Sr. Silva do
Brasil, por ser contra a postura. .
O Sr* Gusta ve do Reg, declarou votar pela con-
cess.io por que j em urna das sessoes uliimas vo-
lou por igual prcleucao em peores coudieoes do
melle a auxiliar o teoenle-coronel Marianno com
todos os recursos que tem prevenido, e todos de
que possa dispar.
Loavores. pois, bem sinceros, sejam prestados ao
oQlcial quo assim mantera a honra dos seus gales.
Louvores ao amigo que ao
seu nobre commettimenlo.
Na Escada, amigos devotados daquelle ofllcial se
comaromeltera a envidar esforros para que o seu
nobre empeuho seja realisado, secundaudo elles
cora os voluntarios que poderem angariar.
Na capital, o digno admmi-irador da provincia o
infatigavel Sr. conselheiro Paranagu anima aquel-
lo distioelo ofllcial, louva-o pelo seu patriotismo, e
deseja que o seu enthusiasmo encontr mulos.
Felizmente a nossa provincia, que sempre foi
rica de devocoes cvicas, anresentara' competido
res de glorias como o Sr. tenente coronel Marianno,
que conhecemos modesto o patritico bastante'
para que nao faga votos para que seja o seu nome
pudqf dos cargos a qi
vados, nao s osientem parvamente e sem vbugo
a sua extrema fatuidade, como tambem dem pro-
vas cabaes da sua animosidade pessoal conlra seus
predecessores, contra os homens que talv z mais
sevireos tem prestado sociedade, contra esses a
seu amigo auxilia no ; quem ella deve o engrandeciraento e renome que
I tem podido grangear, a a quem or assacam com o
maior cynismo aleivosias que, folizmnte, o simples
bom sonso individual hasta para repellir.
aiuitas pessoas, porra, ainda se deixam illudi-
pelos perigosjs cantos destas novas sereias; e ,
pois, a esses qua esiao de boa f, que especial-
mente dedicado o trabalho, a que me vou dar, pa
rlio vesical ; e a autoridade dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estahelecimento essas raizes,para que possam
ser experimentadas.
A reputago da jurubeba tal, e os resoltados
therapeuticos obtidos ltimamente sao tao impor-
tantes, que nos paroce intil dizer
isto, que flea escripto.
Deposito: pharraacia de
Joaqium de Almeida Pinto.
111 j 1 181 1
VACIEDADES
^ciencias e medicioa.
L-se na Union Medcale de Pars:
Os jortiaes de medicina fallaram por va-
rias vezes de urna descoberta importante
circumstancias admira-nos
que um conselho de sade publica se .enba
decidido sem informacoes mais certas, a
mandar prescrever ou mesmo a por em sus-
peico medicamentos, cujas excellentes qua-
lidades e perfeita preparadlo tem sido, des-
de muitos annos, r conliccidas por lodos os
mais do que membros mais dislinclos do corpo medical,
e que tem os nicos defeitos de serem me-
lhores, menos caros e mais procurados do
que todos os remedios de seus concur-
rentes.
Navios entrados no dia 7.
liba de S. Miguel 37 das, escuna portofjoeza
Erna, de 85 toneladas, capito Augusto B. Cabral,
equipagem 9, carga pedra ; a Joo do R"go
Lima.
Liverpoolo9 dias, brigue inglez Albion, de 137
toneladas, capilao John Davies, eqnipagem 8
carga fazeodas ; a Mills Lalham & C.
Terra-i\ova2o dias, brizne inglez Neva, de 261
toneladas, capilao J. Jenkirs, equlpagem 13, car-
ca 2560 barricas com bacalhao e 750 ditas cora
farinha de irigo ; a Johnstou Pater i C. Seguio
para a Rahia..
Para8 dias, canhoncira americana Nyack, com-
mandaote Newman.
Navios sahidos no mesmo da.
Rarcelona sumaca hespaohola Vestal, rapitao-
Pantalion Marty, carga algodo.
Rio de Janeirovapor inglez Agnes Arkle, com-
mandante R. R. Carie, em lastro.
Navios entrados no da 8.
Rio de Janeiro12 dias, barca inpleza lichler, de
487 toneladas, capilao John Browo, equipagem
13, em lastro ; a Mills Lalham & C.
Baha-7 dias, palhabote nacional Gloria II, de 98
toneladas, capilao Joo Crrela de Lima, equlpa-
gem 9, carga charutos e nutros gneros; a Joa-
qun Jos Goncalves Beltrao.
Observado.
Nao liouveram saludas.
IDfiES.
ra que urna vez por udas Bquern conhecendo os para a therapeulica, que COusistia na desin-,
Tus S2 f* n,neada consegu'"'am unir feccao do oleo de figado de bacallio sem
E sendo eu'a victima mais maltratada nesse la- l,,e tiiar "enhorna das suas propriedades.
bonoso producto das ruins paixoes dos iiiustrissi- Temos o prazer de annunciar boje aos
CQMMEaeiQ.
Gaiva iilial do banco do Brasil eiu
Pernambuco.
A directora desta caixa saca sobro o bar codo
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Baha.
e especialmente minha pobre iudividualidade,
com urna gana que pJe c .rrer parelhas com a
dos melbores caes de filj da mais apurada raga;
zombanlo da sua aliada, mas impotente denluca
conseguio
de ligado
desinfectar o oleo
bacalhao com o alcatro e o balsamo de
Toln. As experiencias feitas por muitos de
quo a presente.
Outro do mesmo, remettendo o orgamento dos re- associado com os de oulros muitos commaodantes.
paros que devem ser feilos ua cubera da ribeira O seq nobre ardimenlo nao pode, nem deve ficar
da freguezia da Boa-Vista, na importancia de sera muilos corapanheiros. Nos o esperamos do ta-
3:3i8z00, sendo de opinio que esta obra devia |p pefnambncano.
ser feiu por admiuUrago, visto que se poderia Na capital, a facaldade de direito, as diversas
ecouomisar aiiroviitaodo-se algumas das raadeiras. classes da sociedade a porfa, apresenlam muitos
Uue se pedisse autonsago a presidencia. dos seus distinctos membros para virera arma em
Outro do mesmo, informando conlra a preten- punho tomar conUs estreitas e rigorosas ao feroz assustem ) vou tranquil!
<;ao de Joo .uiiely, de continuar com a obra de Paraguayo, de suas selvagens ribaldarias. I mia do celebrrimo relalono bomba (com a devida en
sua ca.-a comecada na ra dos Guararapes, sendo Que nao arrefega esse enlhusiasmo; qoe elle venia do nobre esculapm), e procurare! nao s re- vam ^.Um TAawMm:S^L
o mesmo eogenheiro de opimao que o peticionario Crus?a e s eleve era gigantescas proporces por duzi-lo ao seu verdadeiro valor como tambera re- xai? nennnraa auviOa a e>te respeito.
apre>eoia-;e o mulo.-Uelino-se no sentido nal bem do nosso remrae ; e para que nao fiquem um ; peilir as invectivas e calumnias', cim que tao san Relatamos aqu as proprias palavras de
i dia as nessas gloriosas memorias de tempos passa- ios homens me brindaran! nessa carinliosu ellusao um jtliz muito eminente e crimpetentc 0 Sr.
Soto banco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a j
dg 9 por cento ao anno at o prazo de seis niezes,
Novo banco de Pernambuco.
dmimstndores da massa fallida de Jo
: oilveira pagara o Io dividendo de dita u
ament proceder anata- Dre seus (loentCS particulares, as analyses e; na razao de 9 0/0 sobre o valor des titoloa ad-
orio bomba (com a devida ensaios de cliimicris competentes, nao dei-, mettidos : no novo banco de Pernambuco ra
",-'":....... "" ","" """"" "'" ""i'"riUV "'"v* nnsene nratinsol-c ohroe uno hnen ijm o si dmimstndores da massa fallida de Joaquim
( v.sto que actualmenteja nao ha mais monos que nsso^ P,110 eDr dos obliteradas pela nossa desidia de hoje.
Avante, avante. Nada de trepidar. Se o pnico
semeitidoie vesio-, fallando aos sentunentos nobres d'alma, despena os gassem a vista pelos horisontes do porvir, que, era professor, O oleo de flgado de bacalhao na-
icagando desabamen-: do lundo do corago, e da-lhes alelos e vida bri-; urna poca dada, alguos genuiuos represeniaotes tural desin"
da inforinago.
Outro do li.-cal do Recife, commr.uicaodo ter
procedido a urna vesloria, conforme o termo que
remetti 1, na ca-a de la boas sita ra do Brum,
perlencenie ao tenente coronel Fraucisco de Mi-
randa L>al Seve, ;>endo que de
char-se
to.Que^se i.fliciasse ao liscal para intimar ao res-; Ranles.
pectiyo Iproprietario, aBm de demer a dita casa, j jesta quadra
Foi approvado ura parecer da eommi>sao desau- i nosso paiz tem
de, no aenlido de se permitlir que J^o Pinches, Paraguayo, forga contessar que nos n- Rrasi
eslabelecesse urna nadara na casa n. 32 da ra do: leiros, nao temos feto ludo quanto poderiaiaos para
caes do Ramos. f nos acharmos no theatro dos combates. Fagamos
leudo Bonifacio Maximiano de Mallos requerido um esforgo, e mostremos que as glorias que alli
a cmara conira o pruceditnento que leve o fiscal (rtin s,j0 conquistadas pelo braco valor-n do sol-
mo lempo as directoras que tiveram a infelicidade
e contagioso, e se enregella o espirito entorpecen- da preceder a dos Srs. Ferrara Alces & C. Certa-
do o valor dos braeis; lambem o enlhusiasmo mente nao podiam ellas esperar, por mullo que alon-
^Jf^^^^^^^^^'V1^.!^,^: Dr- E- Ilumbert, laureado da academia im-
perial de medicina, e professor de Cliimica.
Submeiti a analyse, diz este distincto
da raga asinina procurassem, com enormes e fabu-
fectado pelo processo do Sr. Che-
calam.to.-a, em que a honra do losos' pinotes, alcangir" quera""de""muilo alto1 Ihes v,:ier' e Posso serlflcar que esse producto
sido menospresala pelo brbaro : atira as redeas ao pescogo, e crava os acicales n^ na0 perdeu nenhum dOS seus principios
' ventre. medicamentosos nem cbimicos, que se
Julgo de toda a conveniencia declarar que, estn- acham no oleo de ligado de bacalhao ordi-
do o relalono em qu^sto tao somente assignado
de appreheuder um llaudres poniendoporgao de le-
te qoe maulara o sopplicante vender ao mercado,
a prelesto de estar o mesmo falsificado, e nao s
Hiera seknelbaote api>rehensao, i'omo o multara; pe-
de a cmara que o ilumine da mulla, e Ihe mande
entregan o mesmo flmdres.
Posio em discussao resolveu-se quanto a multa
indelirir a pelico, matidou-se todava restituir o
(landres.
O Sr. Gu-iavo do Reg e presidente Pereira Si-
moes, votaram contra a decisao tomada pela c-
mara de nao attender o pedido do peticionario.
Handbu-se remejter a commissao de ediflcagSes
nroa pelico de Luiz Jos da Cosa Amorim pedin-
ilo que -e Ihe c incedesse murar o seu terreno no
Maiiguinho, pelo lugar em que se aclia cercado,
obrigando se o sopplicante a demoliro muro pian-
do tiver de ser desapropriado o terreno preciso
para urna praja que all tem de licar.
A' requeriiiiento do Sr. Gustavo do R^'go man-
dou-te ordem aos Qscaes dac.idade para que os dts-
pejos de materias fecaes e aguas ptridas (ossem
eilus nos lugares em que houvessem aguas per-
manentes.
Despacharam-se as petiges de Bonifacio Maxi-
miano de Malos, Barodo Livramento, Candido Ai
foaso Mpreira, Francisco Jos Cyrillo Leal, Felippe
Jacome da (Josia, Francisco do Paula Cabral, Goi-
mares & Carneiro, Jos Mana Lopes, Joo l)ou-
nely ; e levantouse a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boavagem. secretario a
ajb>i:rev!. Pereira Simoes, pro presidente, Reg,
Silva Brasil, Santos, Dr. Villas-boas.
dado hrasileiro, excilam as invejas e ureodiam os
nimos de todos os petos. Bngross<"nns de da
e.n da as no-sas fileiras; mostremos que com os
nossos peitos fortes podemos formar muralhas
em qu'siao
pelos Srs. Antonio Jos Ferreira Alves, director,
Antonio Joaquim Vinhas Maia, 2o secretario, e An
Ionio Gnigalves de Azevedo, thesoureiro, umea e
exclusivamente cora elles se entende quanto eu
disr, quando me referir directora modelo; e
considerando ainda que o Sr. Vinhas Maia entrou
fraca proporco das substancias
]ue -e pi3em no oleo natural para
d'ago impenetraveis ao furor dos Paraguayos. Mos-; nisto como Pilaos'no 'credo', de bom grado o porei
iremos que se al hoje nao temos feito tudo quan-: de pan, por isso que, emb ra fazendo as vezes
to podamos havemos de fazer d'ora avante tudo do ex Io secretario 1
quanlo pdennos, tudo quanto devermns. Guimara
Eia, fagamos desapparecer esse, lelhargo em que v--l pe
nario. A
estranbas
dissimular o clieiro o o sabor desagradaveis,
nao pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
Em resumo, o oleo de fajado de baca-
do Trapiche n. 3i.
Caixa filial do banco do Brasil coi
remara buco.
De ordem da directora se faz publico que a ca
xa descoma os saques de seu aceite, pralicados
pelo banco do Brasil, pela laixa de 7 0|0 ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Xunes Correia.
\ovo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o dcimo quinto
videndo na razao de 8$ por aec3o.
di-
Unidades. Valores.
pareciam profundamente adormecidos.
*.wj*t.jsa-:^
GRBESPGNDENCIAS
r
tiibscripco patrie tica.
; 1 das pcsMijs que leein subscripto para
a Asaociaco Protectora das Familias dos Volun-
tarios da Palria.
Donativos.
Lourengo Cavalcante d'Alhuquerque____ tOOiOOO
Coriolauo Velloso da Silveira........... 0O5.OUO
D. Mara dos Aajos da Porciuncula
Cavalcante....................... 30s000
Dr. Agnfllo Jos Gonzaga............. 2O3OUO
t'm aoonymo........................ 20j000
Americo Xavier Pereira de Brito....... 2j0O0
Francisco Manoel Wanderley Lins..... 20i000
Francisco Vieira de Mello............. 2O9OO
Joaquim Virissimo do Reg Barros..... IO3OUO
Fructuoso Dias Alves da Silva......... 105000
Jos de Castro Paes Brrelo........... iOjjOOO
Peirodiio. de Pita e Albuquerque...... IOjOOO
Padre Jos Gomes Mara Monte-Raso... laOO
Raymundo de S Araujo.............. lOoOOO
Maooel de S Araujo i\eves........... lOiOOO
Joaquim de S Araujo................ IOjjOO;)
Srs- redactores. Quando eu rae preparava para
dar pnblicidade s explicages da minha declara-
go, publicada no Diario de Pernambuco a. 180,
pelas quaes o Sr. conego Joaquim Ferreira djs
Santos, era seu nome e do Sr. conego Francisco
Jos Tavares da Gama tanto me tem provocado,
fui, a reqoerimento daqoelle, chamado perante o
juizo municipal da segunda vara desia capital, pa-
ra dar as referidas explicagSes, o que flz sob jura-
mento, pela forma e maoeira segrate :
Nos annos de 1859 a 1860, solicitei do fallecido
Sr. I). Joo, bispo desla diocese, de saudosa me-
moria, a nomoago do vigario Gamillo de Meodon-
ga Furia do para visitador da provincia das Ala-
gos, tendo antes procurado para o mesmo o lugar
de vigario geral da diocese. Escrevi nesse tempo,
coja data nao tenho na memoria, orna caria ao Sr.
(apezar da sua assignatnra figu
I que explico por tibieza de carcter, rondescenden
cia, etc., ele.) como sao nsdousyui/ws cavalheiros,
, que com o dito Sr. Guimares formarain urna trem-
pe muio digna de figurar em urna galera especial
I de cousas repugnantes. Estes tres uliimos senho-
res sao, pois, o que cu denomino directora mo-
delo.
1 Se o odio e a inepcia nao cegassem plenamente
os membros da dita directora, creio bem que, re-
flectindo um pouco, nao mandariam correr mundo,
nao entregaran) ao dominio do publico, aquelle
relaiorio, padro de eterna vergouha para quem o
firmou; grande, porm, o orgulho, grande a
I sede de estulta viogauga da directora modelo, e
I por isso entendeu ella dever rebe!lar-se, dever
1 reagir couira o poder supremo da associacao, a
I assembla geral, que em sua memoravel sesso
; de 6 de agosto (indo, exhibi a prova mais s-
lenme da sua digmdade, por um lado approvan-
do o parecer da commissao de eontas, approvando
os actos dnaoceiros da directora modelo, no que descobertas d'esta especie
mostrou iudependencia e imparcialidad?, e que fa- tegidos pelos mdicos.
zia jnstiga s boas intengoes da mesma directora nc mnrt,|0, iMh
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS PBEgOS DOS GNEROS SUJE1T0S A DlIlEITOS
DE EXPOllTAQAO.SEMANA DE 4 A i) DO MEZ DE SE-
TEMUllO DE 1865'.
Mercadorias.
Abanos.......
Agurdente de cana .
dem resillada ou do reino
dem caxaca........
dem genebra.......
dem aicool ou espirito de agua-

. arroba
cento
caada
l5Uo
800
800
400
800
900
senta exactamente. Algod" m crogo' .' .*
Elle 6 muito betn tolerado pelos doentes,; dem era rama ou em laa
os quaes elle nao anoja e lomado peias,A|10Z rom casca .
pessoas cujo gosto e olfato sao dos mais sus-, aT.^^^^? pilado
ce. I veis.
Hoje que o oleo de ligado de bacalhao
tem-s tornado um dos agentes os mais im-
portantes e preciosos da therapeutica, quem
descobrio o meio de tornar de um uso f-
cil para todos, prestou um verdadero ser-
v ico arle de curar e aos praticos.
Por
Asaetear mascavado
dem Lranco.......
dem refinado......
Azeite de amendoim ou niendo-
bim ........
dem de coco......
dein de mamona ....
Batatas alimenticias ....
j Bolacha o diara, propria para
caada
arroba
conego Joaquim Ferreira dos Santos, para se inte-
ressar com o Sr. conego Gama, aflm de desvanecer nesta parte; mas por outro lado fulminando os
a m vonlade que este votava ao vigario Gamillo, seus actos de prepob-ncia, fulminando as suas fia- sbre
de quem era na Soledade constante aecusador. grantes violagdes de estatutos, e recusando-se a zeram
Sabida esla minha pretengo pelos Srs. conego servir-lhe de instrumento para a salisfagao de seus
da capella imperial Francisco Jos Tavares da caprichos partidarios.
Gama, e conego da s de Olinda Joaquim Ferreira O mal est feito, infelizmente; a directora mo
isso nao podemos concluir melhor!..^ml,,?niue.......
do que felicitando o Sr. Chevrier por sa cl^bom '.'.'.'''
rica e til descobsrta que merece de ser. dem cscoihaourestoiho! .'
propagada, e duer com meu collega o Sr. dem torrado...... libra
Dr. Richelat os trabalbos que conduzem as Cajbros........ Um
devem ser pro- gL-^ ; ; ; ; arr,oba
I Carne secca (xarque) ...
Os importantes irabalhos do Sr. Chevrier | Carneiros ....... um
o oleo de Ogado de l'acalbo Ihe ri-Carvriovegetal ..... arroba
obter um resultado nao menos im- %^^SZ bruto! Xa
portante, o qual consiste em ter associado o jdCm idem em velas ...
ferro ao oleo de Ogado de bacalhao. O oleo Cha ......" ,
i;zm>
ISoOO
S5C00
SdOOO
zisoo
2.5000
1.5600
1,5(X)0
lioo
3,5000
7,5000;
6;Si00;
G.SOO0
410
.ICO
280
500
33200
45000
15000
3J0O0
300
300
1,5300
2;5oOO
loOOO
43000
voz a rnim affirmou o Sr. conego Santos, que a ba- ter produzldo no
ipressao que ella possa
espirito de pessoas, que veem as
tina do vigario Gamillo eslava toda salpicada de cousas aira vs "de "um Va'lsV prisma''e^que 7e"pe"r-! dos das vias digestivas e por consequencia {^e,n i8" vedes
sangoe. snadem ser imnnoi r,uar i rrtarta t mn. I,......:i____f:..___:.u j___.1 ...i dem dem cabra
Iho se dissolve mais fcilmente nos liqui- i dem dem seceos espichados
cortidos .
O Dr. Trisio de Menear Araripe, rifficial da impe-
rial ordem da Rosa e juiz especial do eomraer-
co por S. M. Imperial etc.
Fago saber aos quo o preseule edilal virem e delle
noticia liverem que por este juizo especial do com-
menio pendem mis a otos de execugo de setenga
de Antonio Domingos Pmto contra os administra-
dores da massa fallida de Amorim Fragoso Santos
6c C.
E lendose feito penhoraera urna letra perlencenie
aos executados fra pelo solicitador Rodolpho Joo
Baraia de Almeida procurador do exequenie, feito
o reqoerimento do seguinie termo :
Aos 4 de setembr- de 865, na cidade do Recife,
em publica audiencia que nos feilos e partes dava
o Dr. juiz de direito especial do commerrio Tnslao
de Alencir Araripe, nella pelo solicitador Rodolpho
Jco Barata de Almeida procurador do exequente
fra aecusada a penhora feila em letra perlencenie
aos execulados; e requereu que licassem assigna-
dos 6 das a penhora e 10 aos credores incerb s; o
que ouvido pelo juiz mandou apregoar o que feito
pelo porteiro dos anditorios dra f de ter compare-
cido o solicitador Miguel Jos de Almeida Pernam-
buco procurador dos executados que pedio -rista;
j termos em que houve o juiz a penhora por feila e
j acensado, os 6 e 10 dias assignados, e a vista por
. concedida, do qneliz o presente extrahido do proto-
I eolio das audieocias, a que juntei o mandado e
: termo de penhora que seguem.
Eu Manoel Mana Rodrigues do Nascmento,
; escrivo o escrivi.
Por forga do meu despacho o referido escrivo fez
pabar o presente pelo qual chamo, cito e hei por
intimados os credores incertos dos ditos executados
para que compa.-egam neste juizo dentro do indica-
do praso alim de allegarem o que for de Jus-
tiga.
E para que chegue ao conheelmento de todos
mandei pastar o presente qo3 ser publicado pela
imprensa e afihado nos lugares do coslume.
Recife, 6 de selembro de 1865.
Eu Manoel Mana Rodrigues do Nascmento,
escrivo o subscrevi.
Tnslao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alentar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da Rosa e juiz especial do com-
mercio, por S. M. Imperial e Constitucional o
Sr. I). Pedro II, a quem Deus guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edilal virem e
delle noticia liverem, que no dia 18 de selembro
do corrente anuo se ba de arrematar por venda a
quem mais der em praga publica deste juizo o se-
guinie :
Im sillo sito na estrada de Joo de Barros, tendo
um porlao na frente com pedagos de moros as lado'
una casa com um soto duiro do sitio, tendo a
casa trinia e.quatro palmos de frente e oitenta e seis
de fundo, leodo em roda da mesma rasa urna ral-
cala com pilares, duas salas, qualro quarlos, cosi-
Dha lora, e no solao tres quarlos e orna sala, com
cacimba, tanque, casa para pretos, e um telheiro
com apetrechos do moer e fazer farinha em mo
estado, b ndo um terreno com largura para ambos
os lados, |iara plantagoes, algumas frncteiras, sen-
do a largura do dito sitio de 375 palmos e 5U0 de
fundo, avahado ern 10:0003.
O qual fra peuhorado por execugo de Jos Pau-
lo do Reg Brrelo, contra o bacharel Diodoro Ul-
piano Coelho Catanho.
E nao ha .'erlo laugador que cubra o prego da
avaliago a arremaiaco ser eita pelo prego da
adjudicago na forma da lei.
E para que chegue ao conhecimenlo de lodos
mandei passar o prsenle, que ser publicado pela
imprensa e aflhadn nos lugares do costme.
Cidade do Recife de Pernambuco 18 de agosto
de 1865.
Eu, Manoel Mara Rodrigues do Xascimento, es-
crivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da lmpe-
penal ordem da Rosa, e juiz especial do eom-
mercio, por Sua Magestade Imperial e Constitu-
cional, eic.
Fago saber que no dia 13 do correnle, pelas 11
horas da manha, na sala das and encas, deverao
Cami-
600
155 j comparecer os credores da massa fallida de
suadem ser impossivel fallar verdade to irapu-
A vista de tao desfavoraveis rararmagoes, co-; dentemenle ; e procurarei faz lo cora a mais se-
nhecendo eu a perplexidade e coostrangimento de vera imparcialidade, embora algumas vezes em
que S. Exc. se deixara possuir quando se offere- i phrase pungente e enrgica, pois que tambem pun-
cia orcasiao de tratar dessa materia, afflrmei-lhes gentes sao as indignas e malvolas insinuagoes da
que estivesse certo, que eu jamis tratara de tai: directora modelo.
negocio, como efectivamente pratiquei. Bem ouizera nesta ardiri tarefa nao ter Aamm.
Entretanto, suscitou-se em ulinda urna queslao'oceupar de mira perante o respeitavel publico nenhoma preparado marcial, lomam fa- Esleirs para forro de estivas
sobre a entrada ou nao entrada para o recolhiraen-1 mas, sendo o principal aggredido nao posso a isso' Cilmente 0 oleo de figado de bacalhao ferru-; de navio.
^d.fJ^"* ^ilh?";^a"ceLSP ^^^"^''^Ji'A^'! fug'f. e assim direi o que julgar necessario para' ffinoso de Chevrier.
um
se asstmila muito mais bem do que sob a' je"n 1m je ona
forma de pilulas ou xarope. Eojfim elle: Doces seceos .' .' Ubt
perde assim suas propriedades irritantes, e dem em gela ou massa
nao provoca a conslipaco. E' *** ""o1
assim que
Espanadores grandes
I os doentes, cujo estomago nao pode suppor- |dem pmos
um
Manoel de S Araujo......,.......... lOjOOO; Aotonio Luiz do Amaral
de urna senhora (cujo nome nao leuho presente,'
mas que bem condecida, por ser irma do >r.'
de navio........cento
Estopa nacional .....arroba
Os senhores Maurrer & C. acabara de re-. ^ de antoand0Ca
minha defeza, guardando-m todava de cahir no
e Silva, .empregado ra 3o, T^i BEfc'!tt\g^^ Z^Sner^m,
titulo de tratar da sua saude. Os sobredtos cone- Brevemente veremos quaes elles foram
Amonio de S Araujo................ lOtOOO
Romo Pereira Filgueira Sampaio...... 10,'OO
Joo de Sa Araujo................... lOsOOO
Luiz Fernandes Porto................. 5JW0
Desiderio Alves dos Res.............. 8*000
Jos Barbosa da Molla Silveira......... 50O0
Manoel Ignacio Cavalcante d'Albuquer-
que.............................. 5000
Jos Vieira de Mello.................. 5jt0lK)
Manoel da Molla Silveira Cavalcante___ 5$000
LmaHbnymo....................... 5^000
Manoel Duarle Ribeiro................ BjjiiO
Jos de Mallos Rangel................ 5c000
Manoel Alves de Mallos............... 4*000
Bariholomeu do Reg Barros.......... 33(000
Antonio de Lima Ribeirj.............. 2j000
Francisco Ferreira Fragoso........... 2jj000
Um patricio.,........................ 2000
Manoel de Barros Wanderley.......... 20O0
Manoel Antonio Pereira............... 2000
Mathias Cavaleante.................. 2j>000
Joo Rufioo da Silva................. 2*000
Maooel de Almeida Pirnentel.......... 2s00u
Jos Joaqolm Suitlio.................. JjOOO
Sllves re P, da Silva Guimares........ 2*000
Thom^da Veiga Figueiredo........... 2j>000
Antonio Bertinio Pereira.............. 28000
Jeronymo Barreiros Rangel............ 2000
Antonio Joaquira da Fonseea Garvalho.. 2j000
Jos de Arruda..,.......,,.......... jjOO
Augusto Correa de Figueiredo Mello____ 2,-ooo
Juvencio da Motta Silreira.. >......... 2a000
Manoel Alves Gandim................ 2aO0O
Joaquim da Silva Pialo............... laOOOl
Jos da Silva Maia................... 1*000 i
Roberto de Borges................... 1*0001
Jos Baplista Fragoso................
Francisco Tito Xavier de Lima........
Flix Cavalcante d'Albuquerqoe....... 1000
Um andnymo....................... IjOOO
noso de Chevrier.
- quaes elles foram ; e en- Vendp-se na nharmacia dp Ppdrn Manrer em ordma1rio1 ou resloJbo
gos (nao se. se com razao ou sem ella) proleg.am tretanto prevenirei desde ja a honesta directora-' & Idt-'ra em rol bom
mdelo, que pode sua vonlade irar a corrente
alqueire
arroba
um
arroba
C, ra Nova n. 18.
outras palavras, pode pagar ao assalariado anooy-
mo Ordrage a tanto que elle me insulte sem responsabiluhde,
porque nao conseguir axer-me parar na aprecia
dem ordinario ou restolho.
Gallinhas .
Gomma......
Ipecacuanha (raz)
urna
arroba
>
a enlrada ou regresso dessa senhora para o reco-
Ihimento, e a madre regente, e as mais recolhidas
se oppunham, era consequencia da desharmona,
que reinava entre ella e quasi todas as recolhi-
das.
S. Exc. Rvm., porm, ouvindo a ambas as par-
tes, decidi o nao regresso daquella senhora para gao de que vai ser'objeclo o relatara bombad ase-
o recolhimento ; e eis os seus protectores loteira- rido no Oferto de 12 de agosto pretrito
mente desapuntados visto como havlam afflrmado a directora modelo deve a saber por experien-1aa com *** contra as febres intermilente Milho.........arroba
a aiguem, que ella havia de entrar per forga para cia propria, que eu costumo dar cabal execugo acomPanhadas de engorgitamento de figado e bago.1 Papagajos .......um
! aquillo que prometi fazer.
UhUDLbA. Lenha em achas .... .cento
A jurnbeba urna das substancias medicamen- Toros................ .
tosas, o reino vegetal, e pertence classe Linhas e asteios ..... um
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega- Mel ou melaco ....... caada
240 Dlia& Fllhos, para cumprir-se as disposifdes do
100 arligo 842 do cooigodo commercio, para o que sao
350 convocados pelo presente, devendo comparecer de
103000 conformidade rom o disposto na segonda parte do
13000 mesmo arligo.
320 Recife, 4 de selembro de 1865.
500 Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascmento, es-
43000 crivo o subsrrevi.
23OOO Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
153000 nal ordem da Rosa, juiz de direito especial do
13600 commercio de; la cidade do Recife de Pernambu-
13800 co, seu termo, por Sua Magestade Imperial e
43OOO Constitucional o Senhor D. Pedro II, a quem Deus
23800 guarde etc.
53000 fa? saber pelo presente, que no dia 18 do mez
144000 de selembro do crreme anno, se ha de arrematar
83000 I10"" vrada a quem mais der em praga publica des-
83000 le iiz0. depois da audiencia respectiva, a escrava
53000 ae Dome Mana, erioula, de quatorze annos de ida-
5001 de< avahada em 6003, a qual vai a praga por exe-
23500
Ao mesmo tempo que isto se passava, ou pouco
depois, teve o vigario Camillo a inspiragao de le-
var aquellos Rvms. conegos os documentos (parte
delles offlciaes) com que contrariava, e plenamen-
te se jusiificav desses enormes crimes, que aquel-
les aecusadores haviam feito chegar ao conheci-
menlo de S. Exe. Rvm., pedindo-lhes para os le-
rem e consideraren). Lidos, e examinad', s taes
documentos pelos Rvms. Gama, e Santos, dizem ao
vigario Gamillo que ojulgam justificado (ntese
bem qne sao os mesmos aecusadores quem o di-
zem) e promeltem-lhe efflcazraente de o justificar e manufacturado mais de vinte a
proteger perante S. Exc. Rvm., e pedir-lne a sna mente para os mercados d'Amerca d:
Agua
Joaquim Gerardo dt Bastos.
(Continuar-sena.)
de Florida de Morray e Lan-
np.

quintal
um
urna
c
I
molho
Na verdade cousa estranha e para admirar
que este delicado e precioso-perfume, tendo sido
exclosiva-
.. Sal, e das
oomeagao de visitador para a provincia das Ala- Antilhas, e estimado por toda a populagao d'Ame-
goos, comanlo que (aqui vai a transaegao de que rica hespanhola era preferencia a todas as mais
allei na mioha declaragao) o padre Jos Antonio; essencias e aguas de cheiro, s pouco viesse
faca com que a irma do Amaral entre para o re-!
colhiioento,
ScieniinVado eu pelo vigario Camillo desta no- O afflnco e louvavel promptido que as nossas bel-
ticia, reeebida com especial agrado, Ihe respond las patricias mostraram na adopgao de mesma.
da maoeira seguinte : prova que as senboras hespanholas, as quaes a
Depois que eu vir passada e assignada por S. prelerem propria Eau de Coloque, nao do mais
Exc. Rvm. a sua provisSo de visitador da provin- que um justo apreco delicada pureza do arligo.
laOOO 1 eia das Alagoas, obrlgome a empenhar os mens "
I5OOO unimos e.-forgos com o Sr. blspo, para realisar
aquella entrada.
A proviso foi passada e assignada, sem queeu cuidado de examinar e ver que ditos nomes se
Joo Ignacio da Silva................. ljjOOO I nem de leve m9 entendesse com S. Exc. Rvm., aehem ioscriptos sob cada eovokono, letreiro e
Jacintho Machado de Mendoaga........ lOOO que sileneiosamejite admirado observa va a conlra- garrafa, pois a falta dos mesmos proa evidente
Manoel Rodrigues-da Silva........... IfOOO dicao daquelles senhores. de sua falsidade.)
Henrique Luiz de Franga Lins........ 180001 Eis aqui a exprsalo da verdade sobre a nomea- Vende ge em casa de Caors & B, e i. C Bra-
Marlinho Rodrigues da Silva........... 1|0001 {o do vigario Gamillo nara vi^Udcr da provincia vo 4 C
Sabino Alves Gondim................. 1|000J das Alagoas.
Jos Pereira de Souza........,....... i#0001 Ainda sob o mesmo juramento :
Ella tem sido applieada com incontestavel proveito P Brasi
contra a anemia ou cblorose, e hydropesia, catar- dem de jangada. .
rho da bexiga e mesmo para combater a menstrua-1 Pedras de amolar .
gSo difflcil, resultante da mesma anemia ou chlo- dem de filtrar .
rose. dem de rebolo .
Extrato aleoolico de jurubeba. jPiassav......
Emplastro dem. | Ponas, ou qhifres de vaccas ou
Oleo idem. j novilhos...... cento
Tintura idem de Idem. Pranchoes de amarello de dous
Xarope idem.-------- costados .......um
Vinho idem de idem. dem de louro...... ,
Pilulas de ext. idem. Rap.........libra
Deposito, pharraacia de Pinto, ra larga do Ro- Sabo......... 1
sari0 10. Sal...........alqueire
m 1 Salsa parrilba.......arroba
Sebo em rama
250O0
2J000
UJOOO
60O0
240
14500
35000
53000
5^000
800
4JO00
14000
120
341500
204.000
10*300
a (rao de Albino Jos Ferreira da Cunha contra
anoel Ignacio das Candeias. E na falta de tiritan-
tes ser a arrematago feita pelo prego da adjudi-
carlo com o abatimento respectivo da lei.
E para que chegue ao conhecimenlo de todos,
mandei fazer o presente edilal que sera' afiliado
nos lugares do costumee publicados pela imprensa.
Dado e passado nesia cidade do Recife de Per-
nambuco, 30 de agosto de i 865.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascmento es-
crivo o escrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Trsto de Alencar Araripe, ofllcial da impe-
nal ordem da Rosa, juiz de direito .especia], do
commercio desu cidade do Recife de Pernam-
buco e seu termo, por S. M. imperial e Consti-
tucional o Sr. D. Pedro II, a quem Deas guar-
de, etc.
Fago saber pelo presente que por este juizo e
dem era velas
re- ser finalmente introdozido pela vez'primeira'neste Pnrfl,in PMn.i, *. ,, Sola em vaqueta.
paiz depois de to largos annos de existencia 11 Par,aeacao a respeito de ahjuns dos medicamentos Taboas da wnarello.
da caga Grinjault 4 C. diversas .
Alguns jornaes publicaram urna ordena- Tapiocas,
co d > conselho de sade portugus, 'que
n 1 carlorio do escrivo que este subscreveu e fexpas-
/ sar PreseQle> corre "'"a execugo de senteogar
k. SI S.Btre Par,es corao exequente Henrique ios Alve&
f {{: Ferre,ra e C01I1U executados os administradores da
6*000; massa fallida de Amorim, Fragoso,
740OO! proseguindo a
duzia
s
arroba
quintal
i|ue um jubio (jieeu a ueuraua pureza 00 artigo. '------' .------~--------..---.puj/n.uindun UnDaS Ue bOl .
(Como um meio preventivo eontra quaesquer m-jCasa Gnmault ct C. de Paris, com O pretex- Vassouras de de pissava
posig5es e fraudes, torna-se necessario o pedir-se i to que esses acreditados pharmaceuticos Ditas de timb .
S ^TJ^T^r^^^ forara condemnadosplo tribunal do Seina gi1"-? "*
d) conselho d sade portuguez, 'que J*"*!0**
p^scieyeuo.s.elica,rainl9sPreP8radosBe^ '.::::: fio

SSSp^ ^^^S Us"eC= JjSSeit ae'Pernambucu, '^
Essa ordenac5o parecer bem extraordina- (Assignados):
ria quando se tiver lido ag seguinles cir- }''conferente. Francisco de Paula Goncahes
cmnstaflcLas *' suva.
'.'ni_T ,. O ** conferenteJoaquim lanado de Carvalho
I.0 A fientenca d que se trata foi dada Uendonca. m
Santos & a, e
execugo os eus devidos termos.
#00 procedeu-se a penhora em diobeiros perlencMUs
14044)001 aos mesmos execulados, pelo que o solicitador Ig-
874000 naci Oarrozo de Mello, procurador do exequenie
34"XK) I em audieucia do dia 14 do oovembro me fez o-re
Mi i querimenlo do tneor seguinie :
24)00'
64X10
:ioo
104000
84)00
64)00
iSOO
selembro da
Aps 14 de novembro de 1864 uesta cida^duRa-
die de Pernambuco, era publica audiencia que ans-
enos e as partes fazia o Dr. juu de direito especial
do commercio Tristao de Alencar Araripe, uej|a
pelo solicitador Ignacio Uarroso de Mello procura-
dor do exequente Henrique Jos Alvas forrera,,
for aecusada a peobora que se segu feila ca di-
uheiro pertenceote aos executados, requerendv qu*
nao s aos laesmas licassem assignados as seis dia
da le, como os dez dias aos credores incertos, paa-
saodo-seosadues do e.styio,e requereado ua mes-
ma occasio.quese pafsasse mandado de remoco
para o deposito publico e achando-se presente o








Diario de rcmumtnio -- Jfctbftrsdo <1 Se.cii.hr'O de i 8 c A

solieiiaUor Migoel Jos de rMmeida Pernambuco
procurador dos ejecutados, por pane destes pedio
vis
su.
Un
ermos em que houve dilo juiz ambos os reque-
rmenlos por deferidos.
aExirahi o presente do prloeollo de audiencias, e
junio o mandado e termo de penhora.
70 dito? de rasemira verde.
2,261 ditos de baeta.
6,'i80 varas de brim branco de iiobo.
I.3i6 ditas de algedozinho.
-*3i ditas de aniagem.
3,210 ditas de algodfnzmtlo.
1,938 boioes grandes prelos d massa.
I
Eu Faustino Jos da Fonceca, escrevente jura- 4,522 ditos pequeos dito dito.
neniado o escrevi.
En Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
?ao o subcrev.
Segurado o que assim se ronlinha em dito re
solicitador Ignacio Barroso de Mello, procurador do j
xequenle, rin audiencia do dia 19 de junho do cor-'
rentp anno, me fez o requer ment do theor se-
grate :
Aos 19 de junho de 1865 nesla cidade do Recife
tos e as partes fazia o Dr. juiz de direiio especial
do commerrin, TrislSo de Menear Araripe, nella
4>elo solicitador Ignacio Barroso de Mello procura-
dor do exequente H-nrique Jos Al ves Ferreira,
requerido quehavindosu des.-ncaraiohado os pri.
ineiros editaos, se Ihe mandasse oulros com salva
do primeiro, e que tanca va de prava, e requera
O que ouvido pelo julz assim o deferio.
Extrahi o presente lo protocollo de audiencias.
Eu Manuel Silvino de Barros Falco, escrevente
juramentado o escrevi.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao o subscrevi.
Para a companbia de zuavos.
3 bandas de la.
30 bonets redondos.
30 mantos de la.
Para a companhla de cavallarla.
47 pares de luvas de algodo.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos
apreseotem suas propostas cora as competentes j
amostras, na sala do conselho decompras, as 10
horas da manba do da 9 do crreme.
.'ala das sessoes do conselho de compras do ar-
senal de guerra 5 de selembro do 1863..
O encarregado da escripluracao,
Manoel os de Azevedo Santos
A aeeo passa-se etifftteouaea.
Sepojr-se-ha (jeio Sr. SHmflps a^ansoneti cometa-
AS BOAS RAZES
LJBILAO
Ama
ou
En eoatlnnavo
Da renes annual do sitio denominado Crteme.
lnga-se
O iIH/(> K l> VELO, D* freuezra do Arogado*. sendo o uso-fructo do J^fte B. 53.
Dar'lim ao espectculo o sempre applaadido mesmo sitio, eom cas*.de vaenda, olaru, vivuiros,
tre-acto cmico ornado de msica arvores de fructo e niais accesorios.
Prcecisa-se de ama ama, que saiba cosnfwir para urna caja Irrrea com 2 quartos. i salas, cozloha
i de homem solteiro : na ra da Cadera do, precode >*$ ; ama dita com mxllior commodo*
com#guadr bebe* : ambas a mi.r no sobrado'
entre
reme
AllOR LU.\D11I\0
Cumecara' aj 8 horas.
ao norte e junto a fabrica do gaz.
Precisa.se de urna ama capaz para ledo o
i!=?a:.'.r?v" de miembro, na praja do com- Sori'rte- de creme boje ao meio dia : na roa do-: ."ervico de casa de ptmca familia : no pateo da
matriz d>- Sanio Antonio n. 8.
VISOS MA1ITIM0S.
mercio as 11 horas.
A requerimeolo do curador Asea? da massa falli-
da de Manoel do Amparo Caj, por maudado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commereio, e por iu-
terveocao do agente Pinta
Trapiche n. J8.
COMPANHIA BiASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E'esperado dos portos do sul
at o dia 14 de crreme, o vapor
- Perante a cmara municipal des.a cidadiTs" > ^^S^fola^Te
.arito em praca publica nos dias 2, 9 e 16 do me* ^^ ,* Can'," qualgois t
de setembro prximo v.ndouro para serem arre" demora doTostume seguir' para os portos do
matados pelo lempo de um auno, por quem mais norje-
offerecer, os impostes seguintes : o arrendamento
da casa sita no pateo do Corpo'Santo na cidade do
Recife por 847000, dizimo do capira de planta
1:200, coqueirosde pnducco para negocio 5905,
aferico, sendo o arrematante ohrigado a aferir os
pesos e medidas pertencentes a' mesma cmara
guindo o que assim se cootiuha era dito roque. S^\^^^T JSk
rmenlo de audiencia aqu transcripto, depois do
Paes de Andrade, que
presente edital com
sen theor chamo, cito e hei por citados a todos os
credores inci-rtos dos ditos executados, para que
dentro do referido prazo comparecam ante este
juizo, allegando e provando o que for a bem de
seos direitus e juslica sob pena de so proceder as .
suas revelias.
E para que chegue ao conhecimenio de todos
mandei fazer o preseute edital com o prazo de 10
dias, que sera alflxado nos lugares d costume e
publicados pela imprensa.
Dado e pausado nesta cidade do Recife de Per-,
nambueo aos 21 de junho de 1864.
Desdej recebem se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
raendas e dinheiro a frete al o dia da sahida as .
2 horas : agencia ra da Cruz n. 1, escriptorlo de sera' efectuado no da e hora cima ditos
Autogio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
DE
Urna carrosa rom boi,
Um Cava I lo para sella,
1,600 lijlos de ladrilhn,
1.600 ditos de upamente,
1.500 ditos de cacimba,
22,000 ditos de alvenaria.
Terea-feira 12 do setembro de 1865, as 10 horas,
na [iraca do commercio.
O agente Pinto fara' leilao a' requerimeoto do
depositario da massa fallida de Manoel do Amparo
Caj, e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz especial ,
do commercio, dos objectos cima mencionados freguezia do Poco da Pane,la, sendo urna na ra
que constliueiii parte da referida massa
D. Anna Francisca Das de Souza e sua
Iha Joaquina Jovina de Souza' vm, pe
presente, agradecer todas as pessoas, que
se dignaram assisllr as exequias de seu sem-
pre chorado marido e pal Feliciano Primo
de Souza; bem como Socii'd-ide das Artes
Mechamcas e Liberan o compareclmento de
urna commisso sua. Ainda rogara a es.os
mesmas pessoas se dienem asshlir s mis-
sas que se ho de celebrar, por oceasiao ild
sciimo dia, as 4 1|2 u 7 horas da manh.ia
de 11 do correte, na igreja de S.-Goacal},
pelo que desde j se coufessam eternamente
gratas.
Ti
lo I
Pd^o da" Pa nella
Alugam-se ou vendem-se duas casas sit'S na
Boga-se aos Srs. Jim ..-i Aniomo Rodrigues
Snmico e Nereu deSa ^lbu.iuerq.ue,| rendeiro que
fol de engenho Recrei i, J )o Ravaltaati de Souza
Leo, mlior do engenho Santa Rita, de apparecee-
rem ou mandarem a ra do Pires u. 16,J a nego-
cio que 9s. Ss. nao deveui ignorar.
O abaiso assighado p.trlicipa ao re.peiiavel
publico, e com especialldade a* c rpo do commer-
cio, que tein joio e cODtrStado com o Sr. Antonio
Luiz dos Santos, a compra da loja de fazendas cita
a ra do Crespo a 1, perleuceute ao sr. Joaqun
Luiz dos Santos e por i-so quem .-wjulgar com di-
reitoa mesma, apresenlese no pr.so de tres das,
a cootar da dala de-3>', nodo os qnaes o annuncian-
le nao se responsabihsa por quabitwr cousa que-
possa ppareter.
Recife, 6 de setembro i!p 1865.
____________Custodio >>.- Alvrs Guiraares.
t> abaixo assignado fat seientfl ao respeitaver"
pretendentes podem comparecer
dos dias com seus Dadores habilitados na forma
da lei.
Paco da cmara municipal delioda 26 de agos-
to de 1865
Joaqulm Cavalcanti de Albuquerque
Presidente.
Marcoiino Dias de Araujo
Secretario.
GOMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portes do nor-
te, at o dia 18 do correntp, o va-
por Galgo, rommandante o pri-
meiro tenente Araujo, o qual de-
pas da demora do costume segui-
r' para os portos d sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga quo o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada ; encom-
mendas e dinheiro a frete at o da da sahida, s
2 hora< : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de
le a Asuciayo commercial, onde e quando pode
rao ser examinados os lijlos por suas amo.-lras,
ou desde ja na otaria dos Afogados pertencente ao
mesmo fallido.
o taan da Mangueira n. 6, e outra na beira dorio Caplba- 'h',' '
, o lento n i a mur na na o Imiutradnr n TV fyubl" e rom apeeiahdade ao rorpo do commer-
em fren- ^;Ia;/,raup "a rua do I,nl,erador n *> \ rio, que comprou a tabermsiU no paleo da Penha
: pnmeire andar.
Domingos Jos Vieira Braga, teado deixado
de ser caixeiro de cobransas da casa commercial
dos Srs. Ges, Bastos & 0 encarrega-se de cobran-
cas amigaveis ou jodiciaes tanto no foro desta ca-
pital como nos de fra della; quem por tamo oqui-
;zer incumbir destes negocios dirija-sea' praca da
Independencia n. 32 e 3i.
OITerece-se una pessoa |bein habilitida para
ogamosaos nossos asignantes da rna da cobranzas tanto na praca como no malo, da'conlie-
mperalnz i.onc.e;,;ao Rosario, Pires, Calxa d A-: ciraeDl0 fiador ff d d Ser
ua, E-tra, a de Joao de Barros O ao do Palacio rado na rua do T Ml 26_
Conselho de compras navaes.
Tendo o conselho de contratar, sob as condigoes
do eslylo, por ires mezes lindos em dezembro do Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri- eonento anDOi 0 fomecimento de objectos de far-
vao o subscn-vi. damento abaixo declarados, convida aos preten-
Irisiao de Alencar Aranpe. denles a'apreseniarem suas propostas em cartas
O Dr. Tristao (le Alencar Araripe, Olticial da fechadas no dia 9 do correte mez at as 11 hoias
imperial ordem da Rosa, e juiz de direi- da manhaa, em que isto tera' lugar.
to especial do commercio nesta cidade do D Para '?" ar''ir'fes.
a>;e. i, n.____i a u i *< Bonets de uniforme, ditas pa'a o servico, blu-
Rec.fe de Pernambuco por b. M. I etc. zas de l)rini bran,0) dlas de' algodo ca|
1-ago salier aos que o presente edital vi- de brim branco, ditas de algodo azul, ditas de
rom i delle noticia tiverem, que no dia 25 panno azul, camisas de_ algodioiinho, cobertores
d setembro do corrente anno se ha de ar-
COMPANHIA PER.NAMBUCANA
DE
Navca;cao costeira por vapor.
Macei, Penedo e Aracaj
No dia 14 do correle as 5 horas
da larde segu o vapor Parahyba,
commandanie Mariins, recebe car-
ga nos dias 12 e 13. Encommen-
das, passageiros. e dinheiro a fre-
de la, colchas de algodo, colchoesde liohocheios te at 2 horas da tarde do dia da sabida. Escripto-
de palha, fronhas de algodoznho, frdelas de pan-
no azul, lengos de seda prea para grvala, leoces
de algodoznho, sapaloes feitos no paiz, saceos de
guardar roupa, e travesseiros de lioho cheios de
palha.
Para imperaes marlnheiros e aprendizes ditos.
rio no Forte do Matos nrl.
tara o Rio de Janeiro
Pretende seguir com muita brevidade a barca
remitir por venda a quem mais der em pra-
Ci ppblica deste juizo o seguinte :
. Urna casa terrea sita na rua de Santa C-
cilia n.7, com urna porta ejanella na fren-
te com rotulas, duas salas, dons quartos e
pequeo quinta
por 8003; a m_.
rua de S. Jos n. 32. com urna porta e ja- Pa"no "',eDC0S oe sed ',re,a Prf rava,a- sa" criptorio, rua da Cruz n. I.
i
gua
Episcopal, Corredor do Bispo, rua da Er'pernfa,
rua do Atalho, rua de Fernandes Vieira, Soledade
e do Manguind, antes da ponte, queiram mandar
suas inoradlas livraria n. 6 e 8 da praca da In-
dependencia, para serem inscriptos na nova lista
que se esta fazendo, pelas fallas do distribuidor.
LOTWRTA
AOS 6:0000000.
Corre nu dia I&.
Acham-se venda na respectiva tbesou-
raria rua do Crespo n. l;j, os bilfietes,
meio-e quartos da 2a parte.da B" lotera
(31a) a benfico da Santa Gasa de Miseri-
cordia, cuja exlracgao ser no dia supra
mencionados e no lugar e hora do costume.
s premios de ;OOO0OOO at IO500U
sero pagos una liora depms da extracQo
SAOUKS
sobre Lisboa e Porto.
Jos da Silva Loyo & C. sacam sobre Listta o
Porto._____________________________________
CASA DAFORT.r
Aos 6:000^000.
Ililhetes garantidos.
A' BA DO CBESPO N. 23 E CASAS DO COSTI'ME
Oabaixoassignadovendeu nos seus muiofeh
tes burieles garautidosda lotera que saacabon
de extradir, a benelicio da igreja de N. S. do Ro-
sario de Marrueca, os seguintes premios:
Dous quartos n. 1830 com a sorte de 6.0005.
Dous quartos u. 2244 com a s irte de 'iiHSY
E outras muitas sortea de 10, iO, 235 t
10*000.
Os possuidores podera vir receber seus respec-
nacional Restauraco, lem parte do seu carrega
I caminas i brim branco ment0 prompto:,pira "P'61'^ t Jinumente at as i horas da tarde, e os outros depois livos pre
cacimba Mfe^-MM. SHSsSES^ ^^^^^^^S^^^ *'ffSSSSTit, >^d so
a metade da casa terrea Sita na de panno azulLcamisa de algodo azul, frdelas de Anlouio Lah' robveira Azevedo C, no seu es- AS
nelia na frente e rotulas, duas salas e dous niiae
quartos, cozinha fra, cacimba meeira, ava- Para fosIMros navaes.
liada por 400. As quaes foram penhoradas oaeis de chapa e palla, calcas de brim branco,
por execucao do Dr. Jos Joaquim de Sou- ,, i a -. o dlas de panno azul, fardas de brim branco, cra-
za contra Manoel Benedicto do bspinto San- valas de couro de ,uslrP| polajnas de panno pret0)
to. R nao liavendo lancador que cubra o esapatSes feitos no paiz.
preco da aval'aco, a arrematacao ser feita Contraa mais o conselho em dito dia, por igual i
pelo da adjudicaco na formada lei E para S^\TJSSSJ^SSTmS^
que cltegue ao conhecimenlo de todos man- Sa|a do fi0nselho de compras navaes, 5 de se-
dei passar o presente, que ser publicado tembro de 1865.
pela imprensa e alDxados nos lugares do
costume. Recife 29 de agosto de 1865. Eu
Manoel Maria Rodrigues do Nascimento es
patees feitos uo paiz, e saceos de loua de mari- _!_
Para o Porto por Lisboa
pretende sahir com a possivel presteza o brigue
mente al a noite da vespera da extraeco
como de costume.
Servindo de thesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.
Pernambuciino : para carga o passageiros, a quem
offerece bons commodos, j_rata se com o c>n*igna-;' Pieei.s,i-se
tario Th^maz do Aquino Fonseoa, rua do Vigario ~ "^....-aCuC m homem que saiba
n. 19, primeiro andar. Ier eescrever, que nao ten'ia achaq.ie ne-
cootpanhiadas Heasageries 1< "hum p.ra des.ribuir este Diario em urna
pcrlales.
do corrente moz dBCia.
parte da freguezia do bairro da Boa-Vista:
I na livraria n. e 8 di praca. da ndepeu-
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
crivfio o subscrevi.
Trist3o de Alencar Araripe.
0ECLAKA{0ES.
Depois da audiencia do Sr. Dr. juiz de or-
phos ir pela ultima vez pra;a no dia 12 do
corrente mez, o sitio denominado Santo Antonio
da Mouraria, no lugar do Manguinho, onde residi
o finado brigadeiro Menezes.
Decreto n. 3,453 de 26 deabrTde'iSiS.
O oflicial do registro geial de hypoihecas desta
comarca ahaixo assignado, chama a atten^o da-
quelles, a quem interessar possa, para os seguintes
ropa" f dvanorl ,,recisa-se d- um i cria lt pira serv-
francez Cuiemv, fo de una familia composta de tres pessoas:
que depois da de- na rua Augusta n. o, primeirj anlar.
mora do costume
seguir' para Ba-j
hia e Bio de Ja-
mina.
Para rondicejio, fretes e
agencia rua do Trapiche n
PABA
passagens
9.____
O
trata-se na
(.onvtda-se as pessoas que estao as rticos do decreto n. 3,453 de 26 de abril de 1865.
Rio de Jaueiro
i
ondicoes do serrico militar, a engajarem
no corpo de polica e gozarem das vanta-
gensdi lei provincial n. 611 de 2 de maio
prximo passado, que sao as seguintes :
jJlOO rs. diarios de sold, serem seus -
Art. 256. Nao opera seus effeitos a respeito dos
terceiros se nao pela iraoscrip^o, e desde a data
della, a transmisso, entre vivos por titulo oneroso
ou gratuito, dos imrooveis suscepliveis de hypo-
theca.
Art. 257. At a transcripto os referidos actes
pretende sahir neste.- 15 dias
Valle ; para carga, passageiros
tratase cora David Ferreira Baltir, na rua do
Brnm n. 66, ou com o capilAo da mesma barca.
a barca nacional
e escras-os a frete,
MARTIMOS
E
Ihos men )res recolhdos aos estabelecimen- s5 simples contractos que s obrigam as partes
tosprovinciaesdeeducacaoeo tempe.que ^Sso sujeitos a transcripto para que
Sliverem na guerra ser contado pelo duplo p0Sam valer contra os terceiros conforme os arti-
para o caso de aposentadora, e alm destas [gos antecedentes,
tera todas as mais vantagens que sao con-
cedidis aos voluntarios da patria. O te-
nente-coDnel commandanie do corpo de
polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
que. _______
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras ao arsenal de guerra
precisa comprar o segrale :
Para o 5 corpo de voluntarios.
1 livro de 400 folhas.
.7 ditos de 100 folhas.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos,
apr .-': 11 11 suas proposias eom as respectivas
amostras, no dia 9 do corrente, na sala do conse-
lho. s 11 horas do dia.
Saia do conselho de compras do arsenal do ar
seal de guerra. 5 de-selembro de 1865.
O encarregado da escriplorafo,
Manoel Jos de Azevedo Santos.
A di recelo da associajo Commercial Bene-
flcenle precisa de urna pe necesarias pira oceupar o lugar de ajudante do
arciiivisu da iii-smi a^sjciacij : a tratar com j
seu secretario o Sr. Candido Casimiro Guedes Al-
colorado.
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o segrate :
Para o terceiro corpo de voluntarlos.
1 livro do regisiro geral das pracas elfeclivas e
agregadas.
1 dito dito das addidas.
1 dito dito das ordens do dia do quartel general.
i dito dito do commando do corpo.
1 Jito dito dos flieios dirigidos pelo comman-
danie.
4 dito dito do indes de documentos archivados.
1 dito de carga e descarga do ara amento e eqoi-
pamenlo.
1 dito de juramento dos ofciaes.
1 diio dos premios e castigos dos ofciaes emais
pravas.
1 dito de rereita edespeza de administradlo do
Tardamente.
1 dito da despeza do rancho.
i dito da receita e despeza de msica.
1 dilo dos termos das tres adminisirapoes supra-
mencionadas.
1 dito das escalas de differentes servidos dos
ojtJ|iaes. .i,,
1 dito do detalhe do servlco.
1 dito dos mappas diarios da forja do corpo.
1 curo dos prelse mais vencimentos.
1 dito de cunada e sahida dos gneros.
1 dito das praes effectivas e agregadas.
1 dito de addidos.
i dito das ordens do dia do quartel general.
i diio dito do commando do corpo.
i dito de escala do servico.
A di lo das re I acijes de mosira.
1 dilo dos gneros reeebrdos.
4 dito dos premios e castigos.
4 do mappas diarios.
4 dito de carga e descarga.
4 batid--ira com haste, lanca e porte agaloado.
i rapa de olalo para a mesma.
t iiia de brim.
17 cornetas com boccaes, pontos e volla.
47 cordfies para corneta?^
fl7 bonets para msicos.
*7 charlaterras para os ditos.
646 bonete de pao azul.
44fl-diios para recrotas.
<5t m;imas de la.,
39 bandas de la.
V. coras para sargtntos-ajudanles e quartet-
mealre.
5 espadas metal para os mesmos.
2 lelins de couro enverniaado.
27 cinturocs de sola de lastre para msicos.
27 espadas para msicos.
47 ditas para cornetas.
26 cordoes para canudos de interioras.
138 c.ovados de panno alvadio
3^90 ditos de dito aaol.
4,572 ditos de dito azul para cipote* u* i
l. A compra e venda pura ou condicional.
I 2. A permuta.
3. A doago em pagamento.
4. A transferencia que o socio faz de um im-
movel a sociedade como fundo do contingente se-
dal.
| 5." A doacao entre-vivos.
8 6*0 dote estimado.
7. Toda a transacco da qual resulte a doa-
jo, ou transmisso do immovel.
8." Em geral, todos os demais contratos trans-
itivos de immoveis susceptiveis de hypotheca.
Em vista pois dos artigos citados observa o mes-
mo abaixo assignado que os contractos nelles-cem-
prehendidos para sua inteira validado dependem
da formalidade essencial da transenpeao ou regis-
tro, sob pena de acarrelarera aos Inieressadns se-
rios prejuizos, ede se tornirem de nenhum tffeito,
sempre que forera contestados por terceiros.
Fulgencio Infante de Albuquerque Mello.
THE/tTKO
S. ISAB
EMPREZA0OIMBBA
HOJE
Sabbado 9 de setembro de
1865..
CONTRA FOGO.
A. Oompaaiiia Iademnisadora
estaheleeida nesta praga, toma seguros martimos
i sobre navios eseus carregainentos e contra fogo em
edificios, mercaduras e mobilias: no seu escripto-
! jo, rua do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Espera se a barca Sphere que Luiz pa0g-tori e Ambroso Papcho, subditos
sahio no da 10 de agosto ao frete il4|iaoOSi reura'm-se pari a Italia,
de 2o frs. 10 i. Recebe carga pa------------------------------------------------------------------
Ama
Linha do Havre Per-
nambuco.
ra o Havre a fretes baratos : a
tratar cpm os consignatarios Tis-
set freres.
Para o Porto
Segu brevemente com a carga que liver a bor-
do, a barca portugueza Syinpithia, quera quizer
carregar ou ir de passagem, diria- Oliveira, roa do Vigario n. 10, para tratar.
da Fortuna rua do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 2" parte da 5a lotera
(31") beneficio da Sania Casa de Misericordia,
que se extrahir sexta-eira lo do correute.
PREGO.
Bi I h.e tes.....75000
Meios......35500
Quartos. .... 1^900
Para as pessoas que compraren! delOOfJOOl
para cima.
It i Ibetes.....65500
Meios......35750
Quartos.....15700
_______Manoel Martws Fiuza.
Sioubo
DE
5:000$000.
Ainda se acha fgido o escravo Agostinho pardo,
! com os signaes segrales : idade 30 aonos, vesgo
de um olho, baixo e grosso, piuca barba e raiva,
puxa por urna perna, tendo um inchaco junte ao
estomago, levou vestido roupa branca e calca, sa-
paloes para passar por forro, dando o nome troca-
do ; ja foi visto em Olinda, Pasmado e Pedras e.
Fogo, trocando moedas de ouro, e vai com destino
o serto Parahyba ou Campia Grande foi es-
cravo de Luiz de Albuquerque Maranhao, senhor
do engenhn Aldea da freguezia de Pao d'Alho,
vendido pelo agrnte Simdes a Francisco Men' A
pessoa que o apprehender, queira conduzi lo a rua
estreita do Rosario o. 45, primeiro andar, que se
gratificar generosamente.
Aluga-se a casa terrea n. 11, sita entre as
duas pontes da Passagem, cora 4 quartos,
n. 52, oerteocente ao Sr. MaikKj Kernandes de
ello, livro e desembarazada : qiiein so julgar rom
drreilo a mesma, aprsenle seus d'i-unieutos no-
praso de tres dias na rua Direiia u. 3>.
Domingos Joaquim Ferr.ra Cruz.
AMA.
Na fui ila Uoiao ca-a n. H7, precisase de urna-
ama para rosmhar e comprar.
-- Alugam-se as casa- Ierren-da roa do Hen-
nque um (vulgarmente contir.fda por Estancia>
ns. 4>e 20, bem como um silio no berco do mesrao-
n une n. 1 e urna outra casa hrrea na rua de Do-
mingos Pires n. 54. todas com evcellenies comino-
dos para familia : os i>r,*4e se a rua da Cadea d R-eif" n. .'(O.
jSaSB^W
Os elementos que compocm esla preparacSo,
ferro, o iode e a quina, a colioco no primeir
grao das preparagoes ferruginosas Basta altestar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
laes, e os relatorios dos prcticos mais eminentes,
que confirmro sua poderosa effcacidade nu
seguintes affecedes:
Ciimirorrnr 4e I-
KM mnlrsllaa.
Molradaa eseraful*-
!'. prrm.
Olt-iiurc. dmm k!**-
lIlllM.
Iliiniore fro
Hiiinnrr krce>
RarbltUiu*.
i.ti-iii. r.nfrroiM
e iilillllli.
Foiin" lypholdea.
Varlnleii, ele., ee.
2 salas,
cozinha fra, cacimba, quintal murado com sahida
Precisa-se de urna ama para o servico interno para a eamba : a tratar no silio do Cajueiro jun-
de urna casa de punca familia : a Iratar na praca lo ao Hospital Portuguez, com Manoel Antonio da
do Corpo Santo n. 17
Precisa se de u'-na ama forra ou captiva : na
rua Larga do Rosario n. 35 sobrado.
Silva Rios.
Claudio Dubeux, obrigado por forca maior,
para decididamente de boje em diante com seus
- O Bazar Volante, publicado na Corle, assig-fc^J?0.D?0 '^.na;s animaes sufflcientes
na se na rua do Crespo n-4, a 105 por 6 mezes, e Para "" a sua emPre':a ^ causa da grande
LEUDES.
1185 por um auno ; .anda lem algumas colleccoes
do 1" de jimio em diant.
mortandade que tem soffrido era sua ravala/ia
e para que o prejuizo que j tem tido nao se es-
lenda a mais, vai soltar no campo o reste dos ca-
LEILAO
e urna taberna n Gapuuga a rua
da Ventura u. 35
Cordeiro ttiiues
a' requerimento de J j-e Francisco Xaviep de Mel-
lo e despacho do Illm. Sr. Dr. juiz de direio espe-
cial do commercio fara' leilao dos gneros, arma-
cao e mais utencilios da taberna cima dita em idade, cujo burro lem a marca J. S. L noquartoj
um ou mais lotes a vontade dos pretendentes, isto direito, e estava carregado com cangalha de ferro
e # arrobas de carne : quem delle der noticia cer-
ta ao *r. Antonia C. Moreira Temporal a' rua da
Cruz n. 30, ou ao engenho Boa Casta da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.
Sabbad 9 do corrente as 10 horas
na mesma taberna.
LEILAO
trastes e 5 passaros cantadores
Segnnda^feira H do corrente.
O agente Pestaa fara' leilao por coala de urna
pessoa que se retirou de diversos objectos de mo-
bilia como mobilia de arnarello. 1 exceileute guar

1
drama em tres actos original portuguez do
concelloa.
HED.\LII.\DKBO^E.
Dar' fim o espectculo o muito applandido en-
tre-acto cmico
AMOR LONDRINO
iComejara' as 8 horas.
'
tJIA\II\A
Domingo 10 de setembro de
1865.
llecita extraordinaria.
Finda a iuirodurgao do costume, a companhla
dramatida representara' pela segunda vez o drama
era tres actos original portuguez do Sr. Vascon-
da roupa, msasete, e 5 diversos passaros sendo Joc Perera Viaana. na praca do Corpo Santo nn-
mero b.
Os credores de los de Castro fteddndo,; que
I i exceltente teheeteo primeiro cantad*, 1 pinta
Represensar-se pela^primeira vez o nteressante | silgo cofl|,a resma habrtidsde, 2 caaarid*,.da ter-
aezdo Sr. Vas- r, 1 hiendo : o leila lera*lugar sattad#era 11
Precisase de urna ama habilitada para todo: vatios que aiuda existem. Eica, portante, sera ef-
o servico domestico : qnem estlver tiestas condi-, feto o annuncio de 31 de agoste relativo a altera-
res dirija sea rua do Trapiche n. 13, ou na So-; cao das partidas. Os senhores assignantes, cujas
ledade, rua do Progresso n. 7.________________' assignaturas estiverem pagas, t nao acabadas, po-
* dein vir receber o respectivo excesso.
i\ Hit. j j^os aoajXO assignados convidamos aos nos-
Precisa-se de urna ama que saiba cozinhar e en-, SOs amigos c do finado Joo Luiz Marinho para
gommar :_na rua de Hjrtas n. 1.________assistitem no dia 9 do corrente mez urna roissa na
No dial do correle furtaram da rua da matriz dos Afogados, as 7 horas da manba, pelo
Praia um burro castanho, castrado, de 10 annos de anniversano do fallecido acuna.
Ignacio do Nascimento Goncalves da Luz.
Joao r.ynaco da Rocha Lobo.
Miguel Jos da Rocha.
Manoel Flrmino dos Prazeres.
Jos Antonio de Campos.
Na roa de Hortas n. 3, segundo andar, pre-
cisa se alugar urna preta para vender na roa.
Bento Alves da Cruz, na qualidade de li-
quidatano da exmela firma social de Ferreira &
Cruz, desejando dar dormitivamente fim e acl-
menlo a semeihaiiie negocio, nao pode deixar de
levar ao conhecimenio dos mesmos credores, que
aigumas pessoas aprovetiando-se da oecasio do
abaixo assignado estar preso e tora de todos os
us direitos e regalas, Uuicaram raao da maior
re,dos bens pertencentes' a massa da extircta
ma, sendo vendidos dous escravos Antonio e
Alugase a casan. 6 na rua dos Coeihos,
junto do sobrado do Anacleto, com 3 quartos, e a
chave para ver est na taberna de junte, e para
tratar, na mesma rua na ultima casa em concert
defroote do hospital Pedro t.
Contraa se a venda de 50 a 60 pipas com
excellente mel do furo : a iratar no escriptorio de
Mineo* sansa.
Fraa,ae*a.
Anemia.
Chloraae u Ictericia).
Menatrua.
Affrccea ala utera.
Sappreasea d re-
gra. e deaordea na
niriwtrn.liiii
AfTrrra pulmonar e
phthlale.
Moleallaa d>.lomHg..
liAaCralxl**.
Perda d'apprllle, cae.
Vejo se os bulletins de iherapeulica medica
c cirurgica de 30 de novembre 1 >60; a Gazeta
dos hospiUus de- 2s dejulho 1860, etc., etc.
Alm das pilulas de iodurelo duplo de ferro e d*
quinina de liebtllon, os Mdicos aconselho
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
Ierro e de quinina do mesmo author para as
pessoas que nao gosio de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xarope d'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheio que se da de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para-se evitarem falsificaces, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a at-
signaiura do inventor.
Depsito geral em Pars, pharmaciaRebillon,
142, ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca a dos puizes estrangeiros, etc.
sojioDuiJisa
tnvd sop a 3ni j ap sroenucqd ce scpoi ma a
'anVZAaqrjBpBuijEijd ls sooejj | ap o qosvji pea ap oaaad o
oda
s topimoi oes opuenb s* |jn? e nnsamm sra
-ja.up sessa juio.vajd Bjcd sasaipaiu sapBpiuimos
r(sd sopsuapjo ogs jouAOqo sojnuvi sq
ji 'ljjm .. ij wm aajpaj
a a*r<->q P nJriiJJi kbijwjoj ap aajaiid|j
* JJq ap wj i-mjjui v
Jo....jddn apaSg ap >iij|oa)
: efos anb 'aiaamiaxeiA
-wai zbj) "oeprnosap o os 'opiqjpiu opmsa aisg
to;iittoi utoy
tototutu sovisvds joi lszaA saimni 'a \-roimuoi
- svjquuvj 'Bpimoo epro ap sioddf odmuQs*
tond ^niuddv^viyoj 's9tunpKvisvtaiioqvi saj.
tsDip jod ajuaiueusiiipjo osisajioBui ss sooaajjr
na\Bpiuuoj sBssa,p sbuiokIuias soJiauud so
IxljiiaXa
l". **po>
-M> 'aa|9|aj||a
aoiaaaip aun
tB JBJD9>
JinsAajd JBd 'sozred so sopoi an scoipaui soiadi
ssaaons jorera o uieo ssiue s^pvaajduio ipnwsia
p lap.mjdajd sJtno sb sepoi b sjjoi.ndns
Biaq jaiJAOrjo p yjnuisjq nn tfimpjA -n
anda nao entregaran as respectivas contas na roa Joa0; e um partido de canas avahado em 2;0C0J>,
Ti i A infirm n *i 1 nnairim I'itu. rt nlA r> iln t I iIa tf. .. r __
dneorrdWe pelas lOlioras da maalua.na-rua do do Amonto n. 41, queiram fazel at o dia 3 do
Amorim o. 44, seguodo andar.
cellos.
I

MEDALHA DE BROBZE.
PERSONAGENS.
Thomaz, rendeiro......... Os-Sra. inSo**
O baro do Barreiro.......
Luiz de
Jorge de Athaid
Francisco.................
Dr. Magalhaes...........
O general Lima..........
O visconde de Seraflns....
Maria...................
A condeca de Alcobaca....
D. Eloira de Mondonga-----
A marqueza de estarreja...
Joantntia................
Um trabalhador.......... O Sr.
Um criado
Convidados de ambos os seos,
celfeiros; criados, etc., etc.
pocaActualidade.
Borges.
c Guimares.
> Teueira.
f Amoedo.
c Porto.
c Pinto.
D. Eugenia.
c Joanna.
c Camilla.
c Jezuina.
c N.'N.
Sr. Santa Rosa.
C Peixoto.
.03, tratalttadores


LEILAO
SesuiKla-feinHI t seteHibro
felo agente Euzebiu.
corrente, sendo que linda essa data se proceder
. ao raleio da massa liquidada, e isto somonte pelas
cantas at ento entregues._________________.
Preeisa-se de urna escrava para casa de duas
passsoas : na rua da Penha n. 23, t" andar.
t- Fugio hontem 5 de setembro, as 7 horas da
Da graade propriO'iade sita raa da Fio- naaohaa, o preto Joo, cnouio, de estitura alia,
rntina rlt n* l"0 12 14 t^mlii-ifi frente W bem preta, cara bexigosa, lem um slgoal como
reottna oe ns. to, J.3 ei4 i* trente ^ciasll de um Ud abaJX0 do jl0 dfts
IZii palmos ede fudo29* 4|i ittOS, rende casos na* mos provenientes do servico deretina-
4:800i) por armo contendo I ti casas terreas c^o, bem coobecido pelas divers s rugas qiie
demaiorese menores dimenses, (com ali- teafeita: quem o pegar leve-o a raadaConcor-
cerces para mais algumas) variando igual- di* M?;)' lue 8er b6m
mente assim em valor orno em rendimen-
to, urna boa acquisif) no estado em que
se acha proporciona um juro cerca* de 2 Bca a t010. os seU3 jroa-)S que teod0 d4 se beozer iPCIiIt I i erario.
por cento ao mez, isto em predio e un bom a imagen de seu padroeiro nouia 10 do correte Revista scieniUica, Iliteraria e artstica, publica-
patrimonio, basta ser conservado COBOO se mez pelas 4 horas da larle, os convida aflrn da da em S. Paulo por orna reuniao de ltieratos.
v 6 para melhr. maior vantaeem se C0- assistiretn a iso pfedoso acto e ficara' o mesmo Sahe mensalnieote um nnaiero de quareota )a
'._. .-!' H*flaUllA .i *.-i .. drv.- Kai.- alA n ilU II'!.'.. ._.. ~.
Santa Cruz.
A mesa regedora da confrana de S. Bom Jess
da Via Sacra na sua igreja da Saota Cruz, scienii-
lica a to los os seus irin is que ten lo il se benzer
a imagen de seu padroeiro no dia 10 do correte
foi vendida a reGnaco da rua de Hortas n. 7, a
qual enlrou com todo o activo e passivo para a so-
edadeno valor de 12:000J, o abaixo assignado
est com toda a diligencia adquirindo por meio
de despachos e certidoes provas que possam subir
a presenca do meretissimo tribunal do commen:i
ses factos Jque parecem um verdadeiro crimfi
estelionato, silo da competencia e terminante
ecisSo do meretissimo tribunal do commer^o,
tanto para a responsabidada dos infractores como
pirra desoneraeio das contas que o abaftto assigha-
do tem de prestar na qualidade da Iiquidatario, as-
sim como muito breve lem de ser levado a praca
publica, para pagamento dos respectivos credo -es,
o engenao Santa Luzia sito na freguezia de S. Lou-
ren;o da Malla. Recife 5 de setembro de 1865.
Bento Alves da Cruz.
Ibera: assim sao convidados aoSrs. pita- Sf^S^SSt?**nZ."'! 8^d? ^em W~* ^i*"
litase quem UvergOStO de possuir uma p^aTede um rapaz de 16 a 20 aon5
proprieda-de d valor e rendimenlO prova- qUe lenha pratica de taberna : na rua da SenzaJa
?el, qpeiram antecipar-se ao exama para no rfovan. 26.
acto do lilSh quem maior prefo: razeavel-
mente olTerecet- effe'ctrjar' um 'excelienie
compra.___________ '_ _
LPIL10~
Aluga-se unriu preta escrava para ama,
a tratar na rua dos Coellios da Boa Vista n.
13.
Arrenda-se por 3 a 9 annos o engenho de-
nominado Bocea da Malla -iio no termo de Sanio
A ii tai, a quairo leguas da idade da Victoria, com
Ierras sufQoentes, podeudo o rendeiro plantar
tambera nos fundos das Cennos Mmhocas e
e 1,487 resinas de papei al maco pau-
lado e liso, limpo e avai-iado.
Segunda-feira ao meio diae ponto.
A requerimentodeMelULoDo &.G. e por despa- Ro.uda> f> *toM|"o B'jcoa da Malta,
cho dolllm.Sr.Or.jnizdo commrcio o agente cu/o propciettrw tem pirle nos referidos enge-
Pestaa fart leilao por eonta e risco de quem per- nQ0S '^ocas e Booda : o pretendenla ao arreo-
teneer de 720 resmas de pipe! liso, 3H ditas de damento do engenno Bocada Malla devera pro-
dito paulado e 432 dita* de dte .variad tfagea curar para os esclareclmentos que loe forera ne-
saUjaoa,vindasdoPar no hiate nacional Dous cessanos ac.administrador do engenho Minbocas,
^osVem sua recente viaeem, tendo tugar o le- ?.a*'nS*"" ('uem deve, ente^r-se para
lee no sabbado oo corrente petas J15 horas d,, traur do arrendamento o suas opadigoes.
manhaa no trapiche do baro do Livramento no i Joao Luiz da Costa Rilteiro, subdito porlu-
Porte do Matte. J guez, vai a Europa, tratar de sua saade.
n* (lm de um anno um'bonito votume.'
Preco.
Trimestre........ 3*5001
Assigoa-se na rua do Crespo n. 9.
GRAGEAS
,pr,..Ja. :,.!. Ae.4cm'l. (c(n d. rml.
Rejulu palo doat rtlntnrio, adaptada* pe* dia
academia mi 18*0 e w I85S, que as GRAfiBA da
gi.is e estfrr tte o melher e mais efficti remediav
(erruginoao para cinrt chlorosij (alias fluor-albo), *
Huios taaocoa, i fraquen da compUixao do *i
te ios, tamba par ajudar a menstnlacio du mocas.
Estas grageas alo alo Tendidas senio em eaixiakaa
ou Tidoo* eobtrHs com roala a fecaadoi co ana aira.
lavaaao a firma de dapoaitario geral : labelonyb
iharauceuiico. rtio Bourio%-ViUm**t. 19. Parir.
f
FIGADOoeBACALIIAU
ss
y
P N processo de Chertier, pharnaceutjc
Paria, rna lo Faubur HantcaatU 21.
Eoto oleo do nny cktirftojradovtl; e rf
um sabor assucarado en nico que n3o tem
|- Na praca da In *&**?"? 0J^SH ^ do meixQ* Ob-
V, compra-se ouro, prate, pedras preciosas r! Jecl9 PO* relatono SfentttcOS e
taniliein se faz qualquer obras de ecconmeada 4 medicte, ese- meilicameiite que goza em
odjp e quaiguer congerto.__________________I Franca de um sdecesso t2o raro como bem
Alugase o sobrado iiue tem dous ps de'ar- merecido, receitado pieriamente ]>ebs
vorados na frente, passando a fdndtecae. do 8r. principaes mdicos dos hospitaes de Partid
Starr, com bons commodos para familia, para ver O oleo e figado de hacaiho desinfect*--
e traur na mesma casa ou com o Sr Domingos
Jos da Costa Guimares, rua de Apollo.
do FEWHJG1.N090 emprega-se com osmaiore
successos as molestias cm croe se empresa
Manoel Marques da Catma declara que sen- ft ftiea nuaiidn s3n ar.nmnanha.la rlp tfehili,
do proprietano de dnas moradas de easas da es- Oie0 ^a"ao sao acompannadas e aeotlt-
trada dos Alfiletes, a fningnem aulorlsou a fazer aaae e atonta. .
transac55es de qualquer natnrea eom as ditas ca- JT^fTt?i^f* A /\ IDA\ir
sas. Ootrosim, nao sabendo o annonciante fer lilIJtSiLtijAU oJtlUlW
nem escrevere podando algoem abusar da ign)- Remedio infallrvel Cbntr as Bnoirhbo
ranoia do anonneante declm o mesmo que a anffa<4 a rAPPnts iiniflo dpunsito ranr
nmgoem passoit procuraco para tratar de sens ""Wf recentes, nico deposito rapr
negooios, sendo nn los qoaesque que sejam feitos ica iranceaa, rua da Gru n. 9a QW
em nome do anaunclaat* seta sua audiencia. 1 Co3#"' ---^m-
"^"
T.- ^
a>


.
Difer d ter*J.m<-o ... ftubbad fttcteinbro de *.
A NACIONAL
Oompanliia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUT0MS\DA PELO REAL DECRETO l)E 21 DE DEZEMBRO DE 1859
ma iaG m dinheiro, depositado dos cofres do estado, garante a boa da
ministraco da eempanhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA* DIRECCO GERAL
O Banco de Hespanha Madrid: Ra do Prado n. I
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacoes de superviencia dos stgu
sbrt a vida.
Nella pode se tazer a suosnpcao de maneara que em nenbum caso mono 10 n.cittdcs
girrado se perca o capital nern os juroscorrespcmdentes a estes.
Sao to supreUenicntes os resultados que produzetn as sociedades da ndole de A NACI
DAL,que na Ja mesmo minumio urna to.nja parte do intcresse produzido em recentes liquidai
cees e combinan lo-o rom a mortaltlade para seus Menlos e liqaiilacdes, em segurados de idade de 3 al9 annos, urna imporsicoanoua.
de 1004 produt em effletive metlico:
Xo fira de 5 aaHOS.......1:1195300
4* 10 .......3:942*600
de 15 .......11:208*200
de 20........30:236*000
de 2* .......80:331*000
as idades menees de 3 anuos e maiores de 30, os productos sao inais consideraveis.
Prospect is e uais informales serio prestadas peto sub-director nesta provincia.
Jiaquim Finca de Oliveira, ruadaCadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n.12,eslabel
meato dos Srs. Raymnndo.Carlos.Lerte 4 Irmao.
LIQODACAO GERAL
NO
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
;
60 Ra da Cadeia do Recife ~ 60.
Todos os artigos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabeleciraento as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingbam, Manchester e em diversas cidades da Allemanlia, e tendo comprado ludo as melbores condices'
por ser a dinheiro, por isso vende lodo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteira- j
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Euroi a.
Ha oeste vasto armazem ric s objectos com brilhanles, como botes. aoneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntes, anneis e muitos oulros artigos, relogios deouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas linas e modernas: miudezas, perfumaras Gnas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, cerno L.
T. PIVER. Lubin, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaiit), Violet, Societ Hygienique, Mompelas,
Mailly, Regenier, P. Guelaod, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola, etc.. fabricadas na
China e no JapSo; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeile e adornos para cima de consolas e para grande loilleite, o que se tem
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingbam etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cha ecaf, os quaes em
nada sao inferiores prata, e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senuo-
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jantar, e immensos arti-
gos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, figuras, ele; calcado d>s principaes fabricantes de Pars e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff& C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na
Caafraria de Saata Rita de Catflia.
Tendo a irmandade de Sanlissimo Sacramento
ta Treguena de Santo Antonio desla cidade offl-
ciado a nossa mesa regedora, para que Ihe fosse
entregue urna imagem de Nossa Senhora da Pie-
dade. que diz ter-nos sido indebitanirnte doada a
25 .unos por urna mesa regedora d'aquella irman-
dade. e tenrto-se deliberado que semejante neg
ci fosse decidido por urna mesa conjuncla, visto
nao querer a mesa regedora a>sumir a responsa-
bilidad de tal entrega, em sua opiniao extempo-
ranea e despropositada, sao pelo prsenle convoca-
dos us irmaos tomadores da meta coojnncia da
confrana -t Santa Rita de Cassia reunirem-se
oo da 17 do corrate 10 horas do dia no con-
sistorio da drta igreja para aii se deliberar a res-
peito.
Joo da Malta Beltrao,
Escrivlo.
Graade armazem de tintas.
RA 00 IMPERADOR N. 22.
O armazem de Hutas um grande deposito de
producios chimicos utensis e os mais empregados
e usados na fiharmaeia, pintura, photographia. tln-
turana, pyrotechinia(fogos de artificio) e ero outrai
industrias.
Montado em grande escala, e supprindo-se di-
rectamente as principaesdropanasde Paris, Lon-
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa, pode offereceer
productos de plena conftanca e satisfazer qualquer
encoiamenda a grosso trato e a retalho, por precos
razoaveis.
Prvidos de machinas appropriadas satisfar
com promplidao qualquer pedido de lintas muida;
a oleo.cuja qualidadee pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao fcil fazer com aquellas que sao importadas,
e que se encontram no mercado em latas fechadas.
Tem grande colleccao de vidros de difiranles
formatos, desde urna oitava al dezeseis oncas de
capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
para corta-Ios; de pinceis para fingir madeira com
propriedade e outros; de papis dourados e pra-
teados e folhas.de gelatina para ornamento; d*
papel grande e pequeo formato de vanas cores
para embrulho, para forro de casa, para desenho
com fundo j feito; de papel alburoinado l,e Brisio
verdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, de
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
teiior ; oleo graxo, oleo seccativo, oleo de linhaca
clarificado, oleo de toiele, secativo de Harlim, ouro
verdadeiro em p ; prata, euro, e estanto em fo
litas de varias cores ; tintas vegetaes, inoffensi-
vas proprias para confeitarias ; la de cores, e
olhos de vidros para imagens; timas em tobos e
telas para retratos ; lintas em pastis e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
roly.jasmim, bergamota, aspice, palchouly, mbar,
bouquet.lirao, alcaraiva, melissa, ortela pimenia,
; guayos a bayoneta, a mini, a revolver ;bonecas fallandp papae eraame-r-; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
fulmina-los com os encouracados armados merecido toda a aceitaco na Europa, grande e magnifico sorii-i euto de ca xinhas, cestinhas e outras galanteras feitas de crina e seda,
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80 proprios para presentes; grande sorlimenio de estampas fin s coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
120; extermina-los em summa a espada, a figuras e ditas com novas paysagens pira cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, nm bello chafariz de cryslal
fai So e a punhal de que se trata ; mas proprio para meio de mesa de jantar ou parajardim; cutelaria fina, comotalheres com cabo de metal lino, colheres. thesouras finas,
ninguem se lembrou anda de esmagar os j ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros arligos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
Paraguayos com as armas que Dosnos con- mascaras de velado, setim, cera, papelao e rame j doces confeitados e chocolate em caixinbas e em vidros; camas de ferro de todos
cedeu; acabar com elles a tac5o e a ponta os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapeos de sol, benga-
ps, para o que necessario encouracar esta las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias para quem faz po-del, bolinhos, etc.;
parte do nosso corpo com os formidaveis pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequems para viagens, e outros arligos, como cobert res, malas, etc., sortimento de
rompe-ferro, esmaga o bra, arranca tecos, violoes finos ; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras oecas de charao para toillette; machinas para varrer o chao,
quebra inarmore e outros que se venden excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos balos de papel fino transparente e lanternas
4- UA OH FA4* coloridas para illuminaces moda de Paris; salva-vida de borr&cba, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
8000 lugares fundos; ameixas novas em caixinbas, biscouos inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
50000 los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposico de Londres, na roa da Ca-
deia do Recife n. CO.
50300
en-
Borseguins Bordeaux.....
patricios.....
> para senboras,
(t-ilados.......
com laco e fivella ..
Sapates encouracados.......
Borseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
40* >01
50OO
30OOO
20000
1060"
10600
NO GRANDE AR
MAZEM.
avtlludados.........
de Iranca...........
econmicos para se-
nhoras...........
com salto de lustre..
Chineloes do Poro.......... 10600
Um completo sonimei to de calcado da
trra para homens. senhoras e meninas;
aisim como bezerro francez, couro de lus-
tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
FUMAR!
DA exposh;ao de
LONDRES.
Para completa I quidagiSo vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recntenteme
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguinies: E g Rimmel, K. Matheus &C Lubin, Sociedade Hygienica. Piver,
05Oo'Violet, L Le2rand> Deletrez, Pinaud 4 Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sorlimento d'agua de
20*M) Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafias e vidros de differen-
tes modelos, pos para limpar denles, banhaetn ptes e em vidros, pomadas, ricas caixinbas ebalainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos onlros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
louro.cereja, alfazema, j'uinpero, Portugal, lima, a qualquer hora. Chamadas para dentro
ans da Russia, canella, cravo e muitos outros'ob- da cidade podem ser entregues na botica
jeetos que s com a vista poderlo ser mostrados. do Sr. joaquim Ignacio Ribeiro Jnior na
Joao P'^dKNeves, ^ da ^y^ na dos Srs> J# Q Bfav0
' & C. na ra da Madre de Dos, ou no ar-
mazem de viuva Raymond & G. na ra do
! i Trapiche Novo das 9 horas da manhaa at
I Attencao **
i A
Joias preciosas e olijecto
aora.
2S Mauricio Selbeberg & C, Polacos, par-
fifc ticipam ao respeilavel publico, que aca-
S bam de receber um grande sorlimento
3R de joias e brilhantes, cerno sejam : relo-
gios, irancelins, aderecos completos, an-
5 oe's> cadeias, pulceiras etc., etc. e tudo
J0g quauto diz respeito a joalheiria, pelo pre-
jm 50 o mais razoavel possivel, e mesmo
troca e compra objectos de ouro, prata e
tttf diamantes por objectos novos : na ra
S do Qneimado n. 29, entrada pelo largo
SK de Pedro II n. 27, de manhaa al as 9
gjf horas, e a tarde-das 4 horas em diante.
! Os objectos vendidos pelos annuncianles
355 sao garantidos por elles, e estSo promptos
Jij para levar objectos as casas das pessoas
S? 4e desejarem comprar, urna vez que
9K "o possam vir a sea estabeiecimeoto.
PARA $E\JIOK %*.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: veode-se
sola e couros que tudo visto necessanamen- p0r menos de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
luvas \ovis m: jolyii.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para hornera como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60:
PHOTOGRAPHIA.
No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Cadeia do Recife n 60, ra da Imperatriz toja de Mr. Dubarry n. 8
e na mesma roa loja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadros de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Viata geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coi mora.
VIST i S IIE PERNA1MBUCO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui esteva em lfc9 r
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deura no convento do Carino.
Theatro de Santa Isabel.
Roa da Cruz com a pyramide.
Torre d > Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Coliegio com a tropa.
Pateo do Coliegio com o palanque.
YIAUEJI A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova inven(3o com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liqudaco no grande armazem da Exposico de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
j peratnz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
Elimino & Lins
Koyo eslalielf cimento de retra-
tos ru* Xova n. 15,1 an-
dar, jante ao Sr. (antier,
dentista.
Tiram retratos todos os dias, das 7 horas
da manhaa as 5 da tarde, quer chova ou
nao.
Tambem se offerecem para tirar retra-
tos de pessoas fallecidas, dentro ou fura
da cidade.
Os annnnclantes desejando acreditar o
seu estabelecimenlo, garanten) ao publico
que nenhuin trabathosahir de sua nfflci-
na.sem que nao seja perfeitamente acaba
do, e a vonlade do freguez.
Dr. Henry Kraus mudou sua resi- J
deocia da ra da Imperatriz n. 30 para o i
sobrado graude n. 2 defronte da entrada!
para a Estancia, onde pode ser procuiado
m

m
Companbia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES KM PERNAMBUCO
Antonio Luu de Oliveira Azevedu k C,
SKS competentemente autorizados pela direc-
B loria da compauliia de seguros Fidelida-
| de, tomam seguros de navios, mercado-
9 ras e predios no seu escriptorio ra da
m Casa de banho m
Cruz n.
I.
11
55:
m
AHA
Precisa-se de um ama : na rna das Cruzes Da-
mero 35.
Samuel Power Jabnston lorapauhia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fuodl^io de l-ow Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moeadas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para ora e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Ma binas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costara._________________
Precisa se de um alxefro que saiba bem ler,
escrever e eontar, e qne enfeuda de negocio de
padaria, e abone roa capacidade; a tratar na pada-
ria da ra do Rosario da Uoa-visu n. 55, ou largo
da Saou Cruzn. I.
T
.aunnode Moraes Fioheiro e Manoel Pe-
reira de Moraes Pinhero, tendo de mandar
celebrar urna missa pelo repouso eterno do
seu presado primo e amigo Dr. Guilherroino
Clemente Marques Bacalho, fallecido lo
Rio de Janeiro, convidara os seus collegas e
amigos e os do tinado para assistirem a esle
aclo religioso, no dia 9 do crreme, as 7 1|2
horas da manhaa, no convento do Carino,
pelo que Ibes serio summamente gratos.
*tl<

cao.
Francisco Garrido, amigo proprietano do hole
Trovador, silo ta ra do Rosario, de volla de sua
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregu-
zet, tanto derla capital como do centro da provin-
cia, que se acha imvamenle estabelecido na menina
roa larga do Rosario o. 37 com um hotel denomi-
nado Travista, onde acharao os seus freguezes
sempre a melhor voniade para bem os servir, a
par de exceljenles vinhos capils e boa comida,
qnr no mesmo estabelecimeolo, qur para fra, e
dentro da cidade aos que nao qnizerera ou naopo-
derem vir a seu estabeleninienlo, sendo pelo preco
mais mdico que tm outra qualquer parte. No
ne*mo estabelecimenlo
Iraandade da SS, Sacramenta da ma-
triz deS. Fre Pedro Goocalve-.
Nao teodo aceitado o cargo de juiz, escrivao e
thesoureiro para- que foram eleitos os oossos ir-
maos Francisco Xavier de Oliveira, Manoel da Sil-
va Nogneira e Domingos Jos da Cunta Lage, de
ordem do Illm. Sr. juiz convido novamente todos
os irmaos de nossa irmandade para se reunirem
domingo 10 4o crreme as 11 horas afim de ele-
eerem-se outros para aquel lea cargos.
O esenvo,
A. G. de Miranda Leal.
Largo do i armo a. 26. >*&
Este estabelecimenlo tao bem montado -^
na sua origem acbava-se de ha muito m
em quasi completo abandono pelo pouco I
interesse de sua admlnistra^ao. SK
Hoje que o novo proprietario empre- ^!
gou lodos os meios para resiabeler a s^c
grande ntilidade deste estabelecimenlo, t
pode assegurar ao publico que qualquer
qne seja o numero dos concarrentes
acharao desde ja proinptidao e aceio nos
banhos (ros, momos ou medicioaes, a
casa dos haouos se achara abena todos
dias das 6 boras da manhaa as 11 da
noite.
Precos.
Banho de choque....... 500
Dito- fro ou momo..... 500
Dito de farello........1*000
Cito medicinal sera se-
gundo sua qualidade. *
Asignatura.
Por mez banho fri ou momo. iOj '
ni 25 car tois para banho fro, mor-
no ou de chuviseo..........10
95 12 candes para os mesmos... ,">
ti 12 ditos para baubo de farello. 10 i
mmmmmmm ** mmmmm
O Sr. Joao Mlgoel de Oliveira Beraido qoeira
dirigirse a ra Nova n. 60, a tratar de negocies
que Ibe dizem respeito.
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SUFFOCCiO NERVOSA E OPPRESSO
nico remedio eficaz para edmbattir estas molestias, acalmar um attaqoe d'asma e impedir a
volla o Xarpe aromtico de Succino (mbar amare]lo) do LV Danat. Uet-coberia inteiramente
recente, este novo producto se tem propagado com extrema rapidez gracaa aoa admlraveis resul-
tados que lein sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54, ra do Comercio, Paris-Grenlle, em todas as
boticas de FYanc.'! e doestraugeiro.
1
Melquades Manoel dos Santos Lima con
vida a seus amigos e aos de seu fallecido lio
Angelo Custodio dos Santos a assist>rem a
um missa, que por alma do mesmo manda
celebrar na igreja do E-pinto Sanio, s 7
horas da manhaa do dia 9 do crrante, por
ser o stimo dia de seu falleeimento, e des-
do j protesta eterno reconheciraeoto aquei-
les que assi>lirem a esse aclo caridoso.
Atteii#lo.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
ios contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doulor, qoe se tem dado ao
estodo lanto das operaedes como das mo-
lestias internas, presta -se a qualquer cha
J mado, quer para dentro quer para fra
i M da cidade.
i*** mmmmmm mm
Ai\TOiMOJUSeS
vw
2
Um moco que d prova de sua conducta, e es-
ere ve muito correte com bom talho de letra, olTe-
rece-se para ser caixeiro de qualquer negocio que
dependa de escripiuracao
para baicao, cobranca, etc.
ou menos habilitado para escrever em carlorio ou
escriptorio, sujeitando-se a oceupar qualquer um
desses lugares oa capital ou no centro : e roga-se
acharao os seus freguezes I as pessoas que se queiram ulilisar do seu prest
ALCOHOLADO de GUACO
de N. PASCAL
O Alcoholado de Guaco dr Pascal urna nova preparacao da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo inlaliveJ do contagio venerio (ver
folbeto para o modo de o impregar).
V Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphititicas de toda a especie, ulceracOes primitivas e secun-
darias, ec.
3* Erapregado em injecces, o melhor tratamento dos orrimentos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhe* as
mulheres.
4* Emtlm como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e fe-
rilas de m natureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernos,
ophtalmia purulenta, ou blenhorragica, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ec.
Este especifico vegetal, izento de toda a accao mortfera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a approvacao
dos distinctos doutores Ricord, Baucuet, A, Richard, Calvo, Dmay,
Melchiob Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Paria, botica de CHETRIER, 21, ru du Paubourg-
Montmartre. Casa de expediclo, PASCAL C, 33, ra Monsieur-lc-
Prince. Paris.
^^^
mmmmmmmmmmmmmm
O Dr. Cosme de S Pereira conti,
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3 dos orgSos geni-
ti nrinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalbo pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas lodos os dias das
6 as 10 da ruanha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opefa-
m cao que julgar conveniente para o
| prompto restabelecimento dos seus jp
m doentes. g|
mmmmmmmmmmmmm
Aluga-se a padaria com seus pertences na
ra Imper al o. 199 : a tratar na ra de lionas,
aberna n. 2._____________________________
Os Paraguayos em Parana-
merim
Os Paraguayos invadiram pela segunda vez a
casa de morada do sitio de Paranamerim, arrum-
bada na noite de sabbado para domingo 27 do me>
lindo ; a porta do oito do lado da cozinha, e car-
resaram mui tranquilamente o resto da mobilia da
sala, constando de mesa redonda, 2 bancas de jogo,
2 cadeiras de bracos e 5 cadeiras de palhinha, tu-
do de Jacaranda, 2 marquezas de condur, 3 ca-
mas de lona, I mesa de amarello, 2 baldes ameri-
canos-, 1 espingarda carabina de dous canos, pesa-
da, tendo um do; canos raiado, e eom dous para-
fusos na delgada da coronha, alguma louca de uso-
e de cezinha, e varias pecas de menor valor. Como-
na pnmeira invasao tinham roubado o sof e 6 ca-
deiras, aconteceu licar ainda urna cadeira para
completar a duzia, a qual estava no empalhados.
Nao sao os visinhos, que sao excelleotes pessoas.
Tambem nao foram os coocerladores ou conserva-
dores da estrada que por all andaram, porque sao-
pessoas abonadas por qnem as conhece por fra.
Tambem nao liveram parle nesia conquista as pes-
soas de igual capacidade, que o meu amigo o ins-
pector Jos Marques, garante ; mas sim. e nica-
mente o meu feiior que mora ha muito mais de
um anno em casa propria, e no mesmo sitio, o
qual fcil ser espreitado, quando sahe ou quau-
do dorine. Islo mais natural, e por isso rogo s
autoridades respectivas que nao se incommodem
como (lzeram pela primeira vez que os avise, tan-
to mais que, em quanlo se nao organisarem as tor-
cas necessarias para premiar os invasores, eslo
estes Paraguayos no exercicio de seu pleno direiloi
E por isso agradecendo Ihes pelo presente o favor
de haverem effecluado o despejo daquelles objectos
da minha casa, e contra a minha vontade, espero
que conlinuem com a mesma impuni'iade, arran-
cando as portas, o telhado, porlao, e tudo o mais
que quizerem e Ihes for agradavel ; e em quanto
nao apparecer alguma viva alma que Ihes faca qual-
quer opposicao ao menos por parle da dormenla
polica. Entreunto, prompto est o annunciante
a recompensar com a quamia de 1004000 a quem
denunciar Ihe os industriosos, e o logar do sen
acampamento, oc apprehender qualquer dos ob-
jectos lunados, para o que dirjase a praca do
Paraizo n. 24.
Salustiano A. P. de Souza Peres.
Pharmacia especial uomeopathica, da
Dr. Sabino Olegario L. Piuho.
RA NOVA X. 43.
Vendem-se por precos commodos, os melhores
medicamentos homeopalhicos em ttlolmlos e tintu-
ra ; vidros tubo?, glbulos inertes, chocolate ho-
meopathico, escotas elctricas, appareihos para la-
var os olhos, etc., etc.
Vende-se o Thesouro homeopalhico, a melhor
obra que existe para a patrien da homeopattua.
O Dr Sabino da' consultas todos os das uleu
desde 10 h ras do dia al iluas horas da tarde.
Visitas aos domicilios sempre que as eircoms-
tanclas as exixlrein.
Os pobres sao tratados gratuitamente.
Saques sobre Uaboa
.Manoel Ignacio de Oliveira & Filbo sacara sobra
Lisboa : no largo do Corpo Sanio u. 19.
Joao da Silva Ramos, medico pela Un
versidade de Coimbra, da consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da larde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo o casos ur-
gentes, que serio soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procuraren) no hospital Pedro II,
aoude encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e Delta pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3iO00diarios.
Segunda dita. 24500 >
Terceira dita.... 24000 >
Este estabeiecimeoto j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a conflanca de que sem-
pre tem gozado.
I
Fabrica de chapeos de sol.
N. 22 Ra do Queiniado 22
Nesta fabrica acha-se sempre um grande sorli-
mento de chapeos de seda, ingleza e fraoceza, al-
palka, brim e panno, ombrelas para senhora, de
seda e chita ; tambem se acha un dita fabrica beu-
gallas, chicotes, fumo, cachimbos e chupetas : to-
dos estes objecin se vendem por prego muii >
commodo; cobrem-se tambem chapeos, e faz-se
todo concert pertenceote esta arte.
Aluga -se urna casa terrea com 2 salas, 2
quartos, cozinha fra, na roa do Socegn d. 47,
Campo-Verde, e outra dita com os mesmos com-
modos, oa ra da Ami?ade, na Capnnga : a tratar
na ra do Rosario n. 56 em frente a ra do Aragao.
Precisa-se alugar urna casa terrea no bairro
de Santo Antonio, que tenha quintal que pos-a se
fazer urna estribara para dous cavallos : a tratar
nesta tvpographia.
m O hachare!
Fraucisco Augusta da Casta
ADV*iAW>
Ra do Imperador numero tfs.
mmmm wmm &smmnm\
Deseja-se saber Va residencia e fiado do Sr.
Jos Joaquim de Lemo Kreitas, nlhf. de Joao de
Leraos de Almeida, natural de Oltveira d'Atemeis :
oa praca da Independencia n. 2t.
1
declara a quem ioteressar possa, que d'ora em
porlugueza, e mesma j dlante nao se respoosabilisa por aualquer debito
Tambem acha se mais contrahidoem seu nome por Francisco Jos Coelho.
bilhares para recrearem-se, lim como sorvete to-
das as ooites para rcfrescareui-se.
mo, baja de aooduciar, ou veoba tratar na ra do
Sol n. 1S.
Precisase alugar urna escrava que saiba fa-
zer o servico iuterno de ama cas*, de familia, ex-
celo coslohar : na ra da Madre de Dos n. 36,
primeiro andar, oujna ra da Cadeia o. 52, ter-
ceiro andar.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz a. 2S em casa de Caros & Barbosa.


\*m

Precisa-se de orna ama para cozinhar e com-
prar para casa de pouca fa iba : ua roa da Con-
cordia d, 34, sobrado do armazem do sol.
O abaixo assignado faz scienle ao publico
que morador ao dislricio de S. Pedro Mariyr da
cidade de 01 inda.
Antonio Lins Caldas.
Ama.
Precisa se de urna ama para casa de horneo i sol-
teiro, que saiba bem cozinha/, e que tenha 30 an-
nos pouco mais ou menos : qoeui estiver neslas
coudicOes pde-se dirigir a ra do Livractemo
0.4.
Precisa-se de dous meninos que loaban) pra-
lica de fabrico de velas de carnauba : a tratar na
ra da Guia o. 3.
Dentista de Peraambuco.j*
B Kua eslreila do Rasara n. 3,
ao p da Igreja
SBrEilCISCO PINTO 0Z0BI0
Col loca denles artiflclaes -
peloa yateaaas aaalai
dernoK
Emprega todos os meios scieMiOeos para
conservar os naturaes. Pode ser procura-
do em seu gabinete das 9 boras da ma-
nhaa as 5 da larde.
laniiiiiiii
Precisa-se de um criado para casa de pouca.
familia: na ra do Imperador n. 17, segundo-
andar.
Precisa-se de urna ama para comprar e co-
zinhar : a tratar na ra estrella do Rosario m. 1*.
primeiro andar.
'


Mario de rcruaubuco abbado 9 Je Metcuibro de J5W.

COMPRAS.
Compra-se efectivamente ouro e prata em
obras velhas, pagando-se bera : na roa larga do
Rosario n. 84, loja de ourlves.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de effectivamenie escravos de ambos os sexos : a
roa do Imperador n. 79, terceiro aodar.________
Ouro e prata
em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 28, loja de Mnete?.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras velhas : Da ra da Cadeia do Recife,
leja de ourives no arco da Conceico._______
Compram-se moedas brasileiras de 20
2lfi : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Compram-se libras sterlinas a 9500
praca da Independa n. 22.
E' BARAT1SSIMO111
Grande liquidara de faicmtas e ruopa
le i la nacional, na raa da Imperatriz
n. 72, ioja de (Ju i maraes & Irma*.
Os proprlettrios deste estabeleciinento tem rt-
solvido liqnidarem mas fazendas por precos bara-
tissimos s com o liin de apurar dinheiro, aprovei-
tem as pechinchas.
Vende-se um grande sortimento de chitas fran-
cezas largas a 260,280, 300 e 370 o covado ; ditas
perralias milito litios a 360, 400, 440 e 600 rs. o
covado : isto so na l na ra da Iroperatri' n. 72.
E' muito baralo t
Cortes de la ara vestido de senhora a 3(5.
Cortes de laa a 3o.
Cortes de la a 35.
Aos 3,000 covados de la,
Vende-se lazinhas de uu.-.drrse de listrinhas de
liDdissimos padres a 220, 240, 280e 320 rs. o co-
vado, vende se assim barato por ter minia porco
e querer se acabar : isto s na loja de Guimares
& truio, ra da Imperatriz n. 72.
Aos 2,000 chales de merino.
Vende-se chales de merino estampado a 2JOO0
C-, I e 2.")i 0, ditos de merino liso a ;i8b0, 4 e o*.
ditos linos a 6500, 75, 7600 e 8A.
Grande sortimento de cor es de vestido de cam-
braia cum barra, pelu barato prtco de ;)$, 3200 e
35500.
Ditos de chita a 25, 255(10, 35 e 35500.
na
no
Jornaes para embrulho.
Compra-se na Fabrica de cigarros amiga ra dos
Qiivrteis de Polica n. 2t, a 140 rs. a libra._______
Comprase carosso (sement) de algodao :
armazem de algodao de Saunders Brothers &
no caes de Apollo.__________^____
Compra-se onro nacional amoedado com
premio de 5 0|0 : na praca do commercio u. 4,
primeiro andar.
Compram-se moedas de ouro brasileiras de
85, 105, 165 e 205, com 6 por cento de premio, e l i~Qti g, .v 7, 8. 9 r. l4
tambem pecas porlogueras de 95 e 165 com 5' *'
por cento ; na praca do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar. ___________^_____
Compram-se
moedas de ouro brasileiras de 95, 105, 165 e 205,
com 6 *|, de premio : na ra da Madre de Dos
n. 24.______________________________________ I
Comprase
um cachorro que seja grande, para nm sitio, e por
isso quer-se que seja valente : a tratar na ra Di-
reita n. 10.
Compra-se o raethedo Carule, com uso, e
para violo : na praca da Independencia o. 5.
Compra-se um prlo boui e ue tanianbo re-
Sular : quera o tiver queira dirigir-se a ra Nova
os Pires casa n. 22 a tratar com o annnnciante.
Vende-se pegas de mada polio cum 24 jardas a
Dito francez com 12 jardas a 35500, 45, 45500
e 55000.
Vende-se nm grande sortimento de gollinhas
para senhora e meninas pelo baralo prego de 320,
400 e 500 rs. cada urna : isto s na loja de Gui-
mares cV Irmo, roa da Imperatriz n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Grande sortimento de roupa (eita de todas as
qualidades, que se vende por precos baratissimos;
affianca-se que se vende por menos 20 por cento
do que Ka nova l*ja de fazendas de Guimares
4 Irmao.
Ra da Imperatriz n. 98.
RIVAL.
EM SECULVBHO
Ra do Queiinado us. 49 e &&.
Contina a veoder todas as miudezas que abano
declara por precos admiraveis.
Massos de palitos lixados para denles a 100 rs.
EspelUos de molduras douradas a 200,240 e 320rs.
Boiiets de oliado para meninos a 15000.
Ditos de couro superior fazenda a 15500.
Frascos com superior tinta rocha a 240 rs.
Meiadas de dola froxa paia bordado a 20 a 60 rs.
Caixas com 100 euvelopes, fazenda fina a 600 rs.
Grozas de pennas de ac, fazeuda superior a 500 rs.
Grozas de botes maareperola tinos a 500 e
e 640 rs.
tomos pelo baratissimo preco de 300C ^SSS^JLKTiSJmZ
na praca da Independencia. Iivrana ns. pecas de fita branca elstica com 9 varas a 280 rs.
6 e 8. I Varas de franja de la para enfeites de vestidos a
_________________________________________ j 40 rs.
1?aiii>ao nnm anrvrvm-mni* 1 Baralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Cl IUO pdl d CUgUlUlliai ] Novellos de lioba com 400 jardas a 80 rs.
Vendem-se cnixinhas conlendo o mais completo Litros para assenios de roupa (avada a 00 rs.
sortimento de ferros para engommar, encrespar Pares de botoes para punho, fazenda rica a 120 rs.
babaos, palos e toda a roupa de senhora : na ra Tesouras para costuras superiores qualidades a
Nova n. 24. ; 4ooei.
----------------------------------------------------------_ ( Caixas de peonas de ralligraphia, fazenda boa a
Vende-se um sitio no lugar de Henifica, Pas-1 15000.
sagem da Magdalena ; quem pretender dirija-se a Massos com superiores grampos a 30 rs.
VENDAS.
Algodao Para saceos e roupa de escravos
da fabrica de Fernao Velho, e de muito superior
qualidade : vende-se no escritorio de Manoel Ig-
nacio de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo
numero 19.
0 castello de Grasville.
Traduzido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance era quati I
esta typographia.
GRANTOtOS I
mJVE
MBSSxmi
Resulta pelas experiencias feilas uas India r em
Franca pelos mais afamados mdicos que as r.n t.vu-
las e o xarope de hydrocotyi.a amatk:.* d
J. LPINE sao o ptimo remedio contra Mdu Hsep-
el de IMPIGENS ou herpes e outras molestias da
pelle, at as mais inTeteradas, assim como a ixrn.a,
ou MoiiPiiEA, a SIPHILIS, as molestias em:iio-
FULOSAS, os RHF.UMATISMOS chronicos, elr.
Deposita geral em Parij, en casa de FOUn.visr
LABIOWE ra Bourhon-l'illenntve. 19.
XAROPE
deLABELONYE
Pares de sapatos de 1 ranea e tapete a 15500.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de laa sortidas de bonitas cores a 75000.
; Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
l Rodiuhas com allinetes francezes muito superiores
I a 20 rs.
Resmas de papel alrnaco a 2500 e 25800 rs.
Escovas para roupa, faienda boa a 70 e 15-
Duzias de tesouras com toque de (eiiugem a
1 600 rs.
Duzias de facas e garfos de cabo pre 10 a 35000.
Talheres muito fino para enancas a 240 rs.
I Pulseiras para meninas a 32o rs.
' Ditas e voltas para senhoia a 500.
; Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
l Frascos com superior banha a 240 e 500 rs.
> dem de superior oleo babosa a 3i0 rs.
1 Caixas com lamparinas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de Panado do Poito a 80 e 14' rs.
Cartas de alfineles francezes a 100 rs.
i Quadernos de papel pequeo a 20 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
I Papis de agulhas, fundo dourado, a 80.
Emprendo com inrariaTel successo dt/sde 30 aunoa
pelos Mdicos de todos o* paizes contra as molestias
rganicas ou nio orgnicas do corai,, a* diiersas taj-
dropiaias e a snaior parte das molestias do peito e dos
bronchios (pMuatMMt, catarrkos pulmonares, uIhmu.
fa^ammacSi ntrvoiat do,bronchioi, catarrheirai.ete...)
O x Alta PE de labelos ye nio ae vende sena* m
Krafas com rotulas de cor e (echadas com urna chapa
ando a firma da mientor.
a* PAllIS. Brl-Vlllrli.uvf. I.
ALMANAK
DE
L.ifl5i%]\T^A^
Luso-BrasiltMio
PARA 1866.
POR CASTIIilIO.
Vende-se na livraria econmica junio ao arco
de Santo Antonio,
Vende-se um bonito icavallo grande e gordo,
Vende se a taberna sita na ra de Bemfica, proprio pata sella ou cabriolet: para ver e tratar
esquina da travessa dos Remedios : trata-se na na coeneira do caes de Apollo,
mesma. 1
Vendem-se no Recife em casa de Caors 4
Barboza e Joo da G. Bravo & C.
Atteuco.
Vende-se no escriptorlo de Manoel Ignacio ; Vendem-se duas bonitas garrotas, urna de ra{a
de Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :' ogleza, outra detourino : na ponte de cba, si-
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de. t0 da viuva CarrolI.
1 duzia e Larris de oitavos e decimos.
Muscatel de Setubal da melhor marca, em caixas
de 1 dUzia.
Palraella Unto de excedente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da marca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
Taberna.
Vende-se a taberna da ra do Fogo
pria para qualquer principiante por
fundos : a tratar na mesma.
n. 32, pro-
ter poucos
Acha-se
Vende-se
a loja de miudezas n. 70 da ra da Imperatriz : 1
tratar com Joaquim Francisco Franco na alfande-
ga das 9 l|2 as 3 horas da larde.
' venda na livraria acadmica, na roa do Impera-
j dor; na do Sr. Nogueira, junio ao arco de Santo
{Antonio ; e na typographia imparcial, na ra es-
: mita do Rosario a compilacjio de toda a legislacao
I tendente administracao, arrecadacao e fiscali-
sacao dos dinheiros de orphaos defuotos e ausen-
tes, herancas jacentes, lepados, etc., contendo nao
s o regiment de cusas e a lei geral das execu-
coes, cuino tambem todas as ardeos e avisos do
goveroo, que a ludo tem explicado, tanto a respei-
to das obrigacoes inherentes ao cargo dos difieren-
tes empregados de justica e fazenda, como dosdi-
reilos uaeiooaes e emolumentos que sao devidos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impn-ssau e bom papel, e prestando-se a utilidade
de differentes classes, torna-se recommendavel.
dous
colares lloyer ou colares ano-
dinos
para facilitar a dentic d las das convulsdes.
O feliz resultado ohlido inmensas vezes pela
prodigiosa orc* magntica dos colares Royer, nos Seo costo 105000 por cada exemplar em
casos de convulsoe, e deoticao das criancas, tem 0mos.
altamente elevado o seu bem merecido prestigio,
e boje ja se pode dizer que esto geralmente con- Terrenos a venda.
ceituados, e estimados de innumeraveis pas de Vende-se um terreno proprio para edificado,
familias : de uns porque do uso desses alutares collocado no centro da cidade, com 68 palmos de
colares viram salvos do perigo seus cbaros Hlhi- frente e 218 de fundo, tendo tres frentes, para a
nhos, e de outros porque colberam daqnelles tSo ra da Palma, da Paz e da Concordia : para in
proficuo exemplo para igualmente preservar os forraaoes, na roa do Sol n. 37^_____1__________
seas. Assim, pol, a agaia branca, tendo em vU- i ""1
tas a utilidade e proveito desees prodigiosos cota-; SVl(L.
res anodinos ou Royer, mandou vir o novo sorti- Vende-se 450 meios de sola de boa qualidade :
ment que agora receben, e continuara a recebe- a tratar na ra do Queiioado n. 53, lejo de frra-
los para que em lempo atgom a falta delles possa gens. ___________________
ser Innesta aos pas de familia, os quaes fkarao Vende'-se um'earro (victoria) novo e elegan-
certos de os achar constantemente na raa do Qael ,e> con, OT reios competentes de metal principe :
Grande liquidacao a dinheiro' I
Na loja earmnzem do pavt. )
lina da imperatriz n. O de Ga-
ma & Silva.
Os donos deste eslabelecimenlo tem resolvido li-
quidar suas fazendas por precos baratissimos, s
com o tim de apurar dinheiro, e previnem as pe-
soas que oegociam em pequea escala com fazen-
das, que nesta loja e armazem encontrarlo um
grande sortime-to por precos que muito lites Pao
de agradar, tanto em |>eua como a retalho, a
saber:
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
ro a 25 : na loja do Pavu ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Mureanlique branco
Vende-se superior moreantique branro para
vestidos de noiva a 25500 o covado, pechincha :
na loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates cm mofo.
Ka loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindsi-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
iequeno loque de mofo que larga logo se lave e
iquida-se pelo baratissimo preco de 360 rs. o co-
vado : isto s na loja do Pavao ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas a 20> rs o covado.
Na loja do Pavao.
Vendem-se lazinhas transparentes para vesti-
dos sendo das cores mais modernas que tem viudo
ao mercado pelo baratissimo preco de 200 rs., ditas
com palmlnhas de seda a 240 rs. : isto s para li
quidar, assim como lazinhas mocambiques com
os mais bonitos padres a 240 rs.: i.-io na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos leudo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novos gostos que servem at para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
co de 35 cada um por ter-se comprado urna gran-
de porco: na loja do Pavo ra da Imperatriz o.
60, de Gama & Silva.
S'le ios para satas
Pechincha na loja do Pavo.
Vende-se a mais fina silezla de algodao fazenda
inteiramente nova no mercado proprias para saias,
camisas e roupas para meninos sendo fazeuda su-
perior ao madapoln francez e vende-se pelo bara-
lo preco de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo em
peca com cincuenta e tantas varas, isto grande
pechincha : na loja do Pavo ra da Imperatriz n,
60, de Gama & Silva.
Lencos de seda a$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
mens e senhoras a 15 : na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lencos brancas a f$.
Vendem-se duzias de (lencos brancos linos a 25,
ditos bnissimos a imllac^u de linho com duas bar-
ras sendo urna de cordao e outra matizada fazen-
da que sempre se vendeu a -i'5 e lorra-se a 25*00
I IIIS4M KO DAS MAIN.
PROVIDENCIA DAS CRIANCAS.
COLLARESROYER,
ELECTRO-MAGNTICOS,
Chamados collares anodinos de dentico r.on\ra
as convulses e para facilitar a dentiro das
criancas, preparados e intentados por' Royer,
phormaceutiro da Escola superior de Paris, suc-
cussor de Chereaa, Mcmbru da acmlmnia de me-
dicina, untiiu cusa boi'illon-laghange, pilaran-
ceutico do Imperrdor, chefe dos trabalhos climi-
cos da Escola Polylechnica, director da Esada
de Pharmacia de Paris. e membro da Academia
Imperial de Medicina,
defronte da ra
i. a(iii\ mm\.
i olicits de mar roqun!, com cascaveis
e srm elles.
LOJA 00 BEUA FLOR
Ai rm sio Quoiuui io h l."'.
T. id nceDidu um sortim. uto d cruzes (ue se
esta .usando, de diversos gostos ; s qoeu) en
Na ruado Qtieimado loja da Aguia Bran-'0 ,.Tji',"n"r- .
can 8 vpnrlPm-.jp rollPra<(1 marmniiim a '"'eeebido variado- sortimenUs de voltas
ca n. O, veriaem-se COlieiras06 maiiuqutm, de aclares de diversas cores, e&frOes para -e-
pospontadas e com cascaveis, ou >em eles'nliofa de diversos go?tW e mais barato do
proprias para caes e nutres bichinhos. |>IU 'ina'quer ouira parip.
Pennas inglezos de aro c domadas. v P* gartb .
. '. \'iiiie-si' I rea f car i >s de cabo* t\- balanco de
No novo sortimento de peno de ago que lim |,0,aoa 5JU a ,,1UI;1 ,,ll;is ()e oos ll0lj>8 a
tara doei; a S5I0U, ditas riu cabo preto
ado a
iue
a Aguia Branca acabado recetor, vierami65300,dita
....." --'- ----------"a irfuia uiauut aidn.i uu icceuei, mpioiii ; ww, una para oo'e a oitm. una- riu cabo
IZimnZiPans "' 'ilam[)^ outras de metal duurado e bicos 3*m*U de cabo Inane, k.i.co i erav
_' mu hem acabados, p<.r esas boas e ue- :j*t"' ^ -a
..i .-o rtir^rii.i.i van-ji iC Cilrlimtififiw ra t<:
A hygiene a sade.
A sade a vida.
cessanas qualidades os seas acreditados la-
bicantes Peuy O C, as recoairnendam aos
n. asmis. entendedores apreciadores do bom, valen-
juantas enancas nao vemos cada dia suecum- A m*.mn ljirprprim ohp ha no nrc<-<> iIp
b.r as dores da primeira dentico I ? Quaotas an- 0 mebl,, "arenga que lid no prctn e
cias e quantos lormentos para as tristes mies, que Para outras, lor que estas se torn;im
vem se arrebatar, deuois de tantos cuidados, de mais durareis na cotiiitiuagao de escrever;
lanas vigas, o objecto querido de sua ternura i ? assim poisquem dolas se quizer ntilisar
guantas vezes nao tem ellas sentido a melDcacia ,v,m.ira-la dos remedios empregados, taes como brinquinhos, ^,m!l|a a acimneilO a vista na na do
cbarope de dentico, etc., cujo duro contacto dos U"eimado Inj.-i da Agma Branca n. 8.
primeiros irriu as gengivas e causa inflamma^o r I lijas COffl borlas e SCItl ellas para
cortinados.
A Atiia Branca recebeu um Lello soii.i-
mento d franjas cum borlas e sem ellas
para cortinados, lodas de novos e bonitos
as membranas mucosas, e cuja aeco milla fazia
desesperado as mais ? Adiar um in.'io fcil de ap-
plicar o (luido elctrico para alliviar os solTrimen-
los e prevenir as convulsdes, como tambem todos
os accidentes que resullam da primeira deolicao,
tal o lito que (vemos em vista alcancar. "Ha
mui(os seculos que se puuham no pe=,coco das uesenims, cuja commodnlade do prego e^ta j
criancas collares de mbar amarello para pieser- em relac.lo a larguia : acliam-se ellas a veti-
va-las e cura-las de convulsdes,.roprepava se pois da na ra doueimado luja da Afiuia Biaii-
desde muito lempo a (lectricidade medica sem sa ca n jo
b-lo, pois que o mbar iodo elctrico. E' evi- '"..
dente que este effeilo saudavel repousa sobre, a ac- JOgO da jilMeui'l 011 CUrtOSO tlill ele II.-,
c;io da electricidade, que sola u mbar esfiegadoi llionto
pelos raovimentos do corpo da crlauca. Esta in- .. rt '. ...
fluencia constante do fluido elctrico, por iraca | Wa rua "O Queimado loja da Aguia Bran-
que fftsae, produzia effeitos curativos proporciona- ca n. 8, acbam-se a venda por precus ia-|
dos quaniia d'elecincidade engendrada deste nio- zoaveis, caixinbas COin tabolas de madeira,
do. fcsu propriedade elctrica de, mbar e a que .. Ia>. .i...._ :.,-, 1ii|.ic v. (mJ
nos temos tido a feliz idea de applicar fabrica- 1ue' db "-rsas pmluias dcll.is >e forinam
?5o dos ollares de dendcao, augmentando a inten- agraaveis Vlslas e paisagens, segundo os
sidade dos effeitos elctricos do mbar por meio desenhos que acoinpanbam. IN'a verdade
de flos conductores que distribuem as correntes esso um deleitare! en retenimentu cem o
d um modo suave e conOuuo. Mr. Royer o in- nnai sp Anp cnrlnsiilailP p annra a in
venior de duas especies de collares: f dos colla- i ?uf' be aesPe la a cur.ost lade, e apura a in-
res anodinos de mbar eleclro-magneticos; 2 dus lelllgencia. Os apreciadores dinjam-se a
collares compostos de differentes metaos com cor-! rua do Queimado, a dita loja da Aguia Brarj-
rente voltaica. Partindo deste principio de physl- ca n. 8, que seao salisfeilos.
ca bem conhecido, que a intensidade d urna cor-1 o..,-,, f-.i., .!. ,
rente galvnica est em razo d.re.ta da superficie I OUlteS eufeilcS pra Senhoras.
dos elementos que compoem a pilla, os collares j A Aguia Branca acaba de teceber u u no-
Royer, chamados anodinos electro-magnticos de-' Vo e lindo sortimenlo de enteites os mais
signados e graduados por oito nmeros differentes, modernos e costos inteiramente atmdaveis
possuem as mesmas propriedades elctricas, com *"ZT KO^osiriitirdinenio agrauaveis,
esu s differenfa que o effeito curativo esta sobor- e C0010 e Seu louvavei costume os osla ven-
dinado ao tamanho dos elementos que os com- dendo baratameii a quem com dinheiro se
pem, e por consequencia quantidade limidada dirigir rua do ueimado, loia da Aguia
d electricidade que engendrara, d'onde se segu franr| n o o
que qoanta maior superficie apreseutm as perolas mam*"\ ... ,
leas de laa para senhoras.
Tea recebido variados sortimento de balaios
liara meninos de escuta, de forma de peixinlios,
pallnhos e oulras de diverse gosto, que s com a
vista bem se pude apreciar, e tambem serve para
o ieilo do tio.-plial portuguez : las para botar de
diversas corea a 75 a libra : s no heija.-fi.jr.
Escovas para ronpa.
Veade-se essoras tiara ruupa muuo finas com
dilf.-rentes gostos a 640 e 15, ditas pera denles a
120,2 iO, 320e500rs.
Papel e euvelopes.
V-nde-se pantano papel caixiohas a 080 rs.,
dito ii,! cor a 700 rs., e eiiuivelopes a Cirs. a cai-
s i ti lia.

Va
^,
^
^w*
Vendem-se na tua do Queimado, loja da
Aguia Brznca n. 8.
Mata mosca.
Na Iota da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com compoticao para dar fim as
mo&cas, sendo o modo de usar facillimo, e o
effeito efficaz : molba-se o papel e deixa se
8.
ou elementos, Una maiir quaotia de fluido elc-
trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn*
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes collares, pela sua disposicao flexiveis e
porlaleis, podem-se por conslanlemenle no pescoco
das criancas. Urna rede elctrica cobre sem ce>-
sar as parles doridas que sao modificadas lenla-
lV^rVr\V\^?\^ raenle. sera sacudiduras nem commoces, e pro-
n n *JrA do Pavao na rna da Imperatriz duIeffi uma CUra rpida impedindo as eonvulses.
n. 60, de ama & Silva. ^ Assim acha-se reunido coro o amigo procedi-
S eSVaritMOS CO FatUO mm ios *&**^**^t&jllmfmmtol e nelle pamdo as mos
* a ,. KM oh segura da electricidade medica. Os collares gal-]. (. f
A k&, 5d e6i5. ono-ma/ne/icos de metal compSem-se de peque- |"s' mwii.iei.em e mutiem. LUSia caa W-
Vendem-se os mais superiores esparlhos com as perolas de dous metaes differentes, traversa-: ma *" res : na rua do Queimado, loja da
as competentes lilas para apertar pelos baratissi- des por los conductores que formam assim pe-Aguia Branca n
mos presos de 45, 5$ e 65 por ter chegado uma quenas filas voltaicas d'uma forma elegante, porta-
grande porco para a loja do Pavao: rua da Im- til e fletivel. empregados cora feliz successo contra
peratnz n. 60, de Gama & Silva. as convulsdes, os trticolis, tosse nervosa, tosse
Cambraias le salpico? a 3$ convulsa, etc.; possuem as mesmas propriedades
ujm : .k.;. r..n.lT..o rm e empregam-se indislinctamenie nos mesmos ca-
vendem-se superiores cambraias francezas com sos r '
sali.icos brancos e de cores tendo 8 1|2 varas cada IKHU nBNTir.0
peca pelo barato preco de 3*. ditas escocezas cora E da utladea^Z^^reclro.mog*etl.
eos para faciltar a erupcao dos tientes do leite.
Em poucas palavras explicarei o que suco de
na primeira dentico, fazeudo allantas observacoes
que serviro de guia s mts de familias, que pela
sua tenra affeico exageran) a miudo os perigos
da dentico, a qual em definitiva uma operacao
da natureza.
A mor pane dos desarranjos que sobreven
sadat.das criancas tem por causa o trabalho da
primeira dentico Quando o dente faz esforco
para sahir, declara-se calor as gengivas, a saliva-
cao volta-se mais abuudanle, o somno agitado,
salpiquinhos mindinhos toda branca a 45
ja do Pavo na rua da Imperatriz n. 60, de Gama
Tartalana branca a 64n rs.
Vende-se tarlataea branca muito lina a 640 rs. a
vara, ditas de todas as cores a 800 rs. a vara, di-
tas de salpico a 15, dita lisa a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na rua da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma (V Silva.
0 lirainaiile do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho do melhor
que tem rindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-
perior para lencoes, loa litas e seroulas 640 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavo na rua da
Imperatriz n. 60, de Gama i Silva.
'creaos lisas do l'avo.
Vendem-se as mais lindas percales de uma s
cor a 400 rs. o covado: na loja do Pavo na rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
ffeios para meninas a 2.500
,. r ,\ tstes collares vendem-se na bja do Vi-
Vendemse meias para meninas de todos os ta- .. J
manhos a 25300 rs. a duzia, ditas de seda preta guante, tua ilu t-respo n. /.
para senhoras a 800 rs. o par. di'as inglezas para
Diversos brinquedose enlretcuimenlo
para criaucas.
A Aguia Branca na rua "do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, barcas e patos
elctricos, apparelbos d metal, louca pinta-
da e porcelana donrada par a alinoc e jun-
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se rendem baratamente : na rua do
Queimad >, loja da Aguia Branca n 8.
Meias pretas de seda para senhoras a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
c5o de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior pre^o que lhe cus-
laram e o bom estado em que anda estu,
comtudo est resolvida a vende-las a ot 0
ris o par, afim de que ninguem mais calce
meias pretas de algodao, agua pois apro-
nta e continuada a.iencao na sade da crianga ; e I TCitarem a quadra e dirigirem- e rua do
desde que se nolem os ltimos symplomas que ac- Queimado, loja da Agtlia Branca n 8 lam
bamos de indicar, ser urgente cousullar um me- bem vender as brancas a 4(5 o par, e des-
tas o nico defeito estarem um pouco tri-
ha febre a miudo, e em geral sobrevem a frouxi-
do do ventre, e s quando este ultimo symp
toma nao toma um carcter violento mais bem
favoravel que damnosn. Sendo sujeito a compli-
carle coro outras affeices o trabalho da dentico,
necessario, em quanto durar, por a mais exlre-
dicii.
Estes
homem a 55 a duzia, isto na loja d" Pavo na rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Si.-a.
Cortinudus para oamas.
Vendem-se neos cortinados para camas pelo ba-
rato preco de 115 o par. Ditos bordados muito ri-
cos a 245, colchas de fuslo para cama a 55500 e
mado, loja d'agnia branca n. 8.
Vende-se uma casa terrea nos Atogados, rua
do Motocoloinb : a tratar na rua dos Quarteis
numero 18.
Herres
superior
%enle-se superior vlnho
Ierres de JLoaadres : na rua
Cruzo. 40, escriptorlo.
de
da
GRAGEASdeCUBEBINA
x^COPABAatLABLONYE
na Ponte Velba o. 8, por preco coramodo.
Vende se uma parte e mu predio no sitio dos
Arcos, perte da igreja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter exeellente barro, e as ter-
ras quasi todas proprias: a tratar com Joaquim
! Jos Goncalves Bellro, rua do Vigario a. 17, es-
criptorio.
Vende-se carvao de pedra para ferreiro a
1125 a tonelada e 300 rs. a arroba : na rua do
Brum n. 76.___________________________
ameri-
Liquidacao das peclimchas
no armazem da Arara.
O proprielario da grande loja e armazem da
Arara tem resolvido vender suas fazendas por
menos 20 por cento do que em qualquer outra
6) : na oja do Pavo rua da Imperatriz u. 00, de parte por isso venham ver as fazendas e se admi-
Gama & Silva. i rem dos precos, a saber :
Tiras bordadas e entremetas. Caries de cambraia eom barras.
Vendem-se finissimas tiaas bordadas e entre-1 Vendem-se bonitos cortes de cambraia branco
meios por preco baratissimo, na loja do Pavo rua com barras de differentes cores pelo baratissimo
da Imperatriz n 60, de Gama & Silva. : preco de 35 caa corte.
Cbales a 3500 Cambraias brancas.
Vendem-se chales de merino liso, tendo de todas Vende-se cambraia branca a 35, 35300,45,
as cores e prelos, pelo baratissimo prego de 35500, 45500, 55 e 05 a peca, e de oulras mais qoali-
por haver grande porco : na loja do Pavo, rua dades : na rua da Imperatriz n 56.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. Brctauba de rolo.
Os balees do Pavo a 20500, 30 e 30500 Vende-se brelanha de rolo com 10 varas a
Vendem-se os melhores bales de arcos ameri- 25800, esu se acabando esta pechincha : sO na
canos, sendo com 20 arcos a 25500, ditos com 25 loja da Arara, de Mondes Guimares.
arcos a 35, ditos com 30 arcos a 35500, ditos para Lazinhas.
meninas de lodos os tamanhos a 2j5O0 e 35, su- Vendem se as mais modernas lazinhas chga-
penores baldes de bramante e murcelina com das pelo ultimo vapor, tendo padrdes muito boni-
cauda, sendo bastante grandes a 55, isto na loja tos se vende pelo baratsimo preco de 240 rs. o
do Pavo, rua da Imperatriz n. 66, de Gama & covado, fazenda que em outra parle se vende a
Silva. 400 rs.: na loja e armazem da Arara n. 56.
As eamisinhas do Pavia. Chitas.
Mendem-se as mais modernas cainistnbas borda- Vende-se grande porco de chitas sendo escoras
das com manguitos, para seohuras, sendo as mais e claras por baratos pregos a 240, 26o, *80 e 320
modernas que tem viudo ao mercado a 45500, di- rs. o covado, ditas percalas linas a 360 e 400 rs. o
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre- covado, umitas mais de outros pregos.
tas com manguitos para lulo a 15800 rs., mangui- Chales de uterino,
ios e goliuhas pretas a 15, finissimas golinhas de Oesta fazenda ha um grande sortimealo de cha-
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinitas para les de merm estampados cores muito delicadas,
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia e est se vendendo pelo barato preco de 25 cada
branca bordada a 15600 i na loja da Pavo, roa Um, isto para acabar,
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. Calchas de fusta.
Corle de percales. vendem-se colchas de fusio de lodas as cores
Ricos cortes de percate com barra, tendo o com- a 55, ditas de damasco a 45, ditas de chita a
ptenle casaveque a 85, ditos de lia a Mara Pia a 3524O 15900 cada orna : s Lourenco Pereira
65, ditos de cambraia transparente com barra Mandes Guimares.
bordada a la a 25; isto. se vende na loja do Pa- Madapoln
vo, rua da Imperatriz n, 60, de Gama & Silva. Vende-se madapolo a 45500, 55,6*300, 15,
raieitis prews a 09 jardas a 35,35500 e 45500: na ruada Iropera-
Vendem-se superiores paletols saceos de panno ir n. 56, Mendes Guimares.
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-casacos a s.mrMh.rnnr
125, superiores calcas de casimira de cor a 75 e ,. 0Kwrqnes.
85, ditas preras a 65, 75e 85, paletols de meta ?Dd/(ee/!",emar('u,,.0a 'ft.SmZJZJZ?.
cTsimira a 55 e 65, ditos de casimira a 10, caigas Pre,os d rosdenaples a 185, ** 15, e capas
de meia casimira a 45 e 45500, ditas de brim 1esmo Pf?C"r
branco de linho e de cores, coletes de todas as Cambraias de crea,
qualidades. Todas estas obras se vendem por Vendem-se cambraias de cores sendo tinas a
prego muito era conta, s com o fim de apurar di-, 320, 360 e 400 rs. o covado.
uheiro : na loja do Pavao, rua da Imperatriz n, 60, Case miras.
gueiras,
ratriz n. 20, loja.
1
Attenoao
r base o prin. ^S^X"? SXff* f
cipio activo da vrtmetra CUbeba juuto com qua|dades a 800 ris o raM, em porgo fai-se
a cupahyba pura, nao nauseo O estomaga. abatimento : 00 armazem Klr dos Progressos, rua
Elles farem parar immediatamente as mais j^0*"^- l8v ..________________
rebeldes gonorrbas, mesmo as que res-sti- j Vinhos do Porto
ram a CUbeba O a cupahyba isoladamente. toi meihores marcas, era caixinhas de nma duzia
Vende-se dnas carrogas, uma para boi e ou- de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri-
tra para cavalO, sendo esta cora lastro somente, mas do Douro, Duque do Porto e D. Lniz; tambera
rtenrta para earregar barrica* de arioha de trigo, tem arelas de dcimo encapadas com superior
enalta, etc., ambas com uso, por preco muito com vloho, barris de o e t* em pipa : na rua do Vi-
a tratar no pateo de S. Pedro n.fl ferio n, 19, primeiro andar.
Vendem-se 4 rodas novas para carro
cano, bem coustruidas; a tratir na rua da Imp- piv"rurd!k imperatriz n."fiO, de Gam"di"sHvjl
de Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Paria
Vende-se um grande sortimento de madapoloes,
chitas, algodotinhos das melhores marcas, ga-
rautindo-se vender mais barato do que em outra
qualquer parte, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Reos chales nretns dr renda.
Chegou pelo ultimo v. por francez nm grande e
vanado sortimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles muitos de pona redonda a imilago de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por precos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Bornouls de renda na loja do pavo.
Chegaram os mais ricos bornouls de renda e se
vendem por baratissimos pregos : na loja e arma-
zem do pavio, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
A Silva.
Vende-se casemlra com listas a 4SO0 e 25800
o covado, e mescladas a 35 : s Mendes Guima-
re?.
Bichas de Hamburgo
todos os paquetes da Europa te recebe 9
deslas amigas do sangue humano e se fifi
vendem a troco de pouco lucro s afim 9
jfl de ler sempre coosa nova : a loja de bar- JR
2* beiro roa estreita do Rosario n. 3, ao p
m da igreja
Vendem-se
machinas americanas de serrote pera desearoear
algodao : na raa da Sentala foya n. 41.
Colla da Babia superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo di
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Kiviilsem segundo
(toa do Queimado ns. 49 e 55, loja de
miudezas de tres portas, est quei-
mando ludo bom e barat, quem qui-
zer ver e admirar venham loja do
ti i 0(1 i II lio.
Caitas de papel amizade, e sem ella Uso e panuda
a600rs.
Grozas de botoes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ago fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranga de la lisas e de todas cores a
Escovas finissimas para limpar denles a 240
320 rs.
Pegas de fita de cs eslreilas com 10 varas a
320 rs.
Caias com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinleiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pegas de cordao para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
Baralhos muito linos para vollarele a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macaca perilla muito tino a 200 rs.
Frascos e garralinhas com agua de Colunia a
400 rs.
Fraseos grandes com superior aguace Colonia a
40 rs.
Caitas com 12 frascos de cheiros muito finos a
15400.
Sahonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua dentlfice superior qualidade a 800 rs.
Caixas eom superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
15200.
Frascos com essencias para tirar nodoas de roar.a
a 600 rs.
Frascos eom cheiros de lodos os precos ar 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duria de meias muito finas para senhora
45800.
Gollinhas muito Gnas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
Pegas de fita de lia para debrnm de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Dilas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 r*.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botos pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de ronlo de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20 jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muito fortes e superiores a
35500-
avariado.
Francez barrica 85000
Portland idem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland dem 125000
lio armazem de Tasso Irmos cies do;Apollo.
l4 Vinbo do Porto superior em caita de duzia,
lem para vender Antonio Lniz de Oliveira Azevo-
Jo & C, no sen escriptorio roa da Cruz n. i. -
A MOLKsriA ou infeccSo pecu-
lial cotiheeida pelo Dome de Es~
Vi^kS1'0/'''" um dos males mais
prevalecientes e universaes que
La em toda a extensa lista das
ehfenuidades de que soflre o
genero humano : dase um cele-
bre escnpiur da medicina que
mais de tuna terca parte de
todos aquellos que monci antes
da velhice sao victimas, ou due-
la uu indirectamente da Escrfu-
la :por si nao tac des-
Mva. porm 6 a principal causa de mutias
outras enfermidades que nao lhe sao geral-
mente attrihuidas.
E' uma causa directa da pkthjfsiea pul-
monar, /las molestia.' do figado, do estoma-
go e affevcoi'n do cerebro:Entre os mus
numerosos symptomas acham-se os segua-
les : falla de apprtite ; o semblante pal-
Itdo e s vezes incitado, s vezes de uma
alvina transparente e outras corado e o-
marelleiilo ao redor da bocea ; fraque/u e
tnolleza nos mscalos: disgeslao fraca e
appelite irregular, falta de energa, ventre
inchodo e ememeo irregular; quando o
mal lem seu assento sobre os pulmues. tinta
cor azulada mostra-se em roda dos olhofc;
quando ataca os orgaos digestivos, os odios
tornam-se avermelliados:o hlito futido,
a liugua carregada, dores de cabe, a, ton-
leiras etc.
Naspessoas de disposicao escrofulosa ap-
parecem freqnentemente erupces na pi'.ie
da cabeca e oulras partes do corpo, sao pre-
dispostas s a/fecroet dos pulmies, o figat
do, dos rins e dos orgaos digestivos e ute-
rinos. Portanto, nao somente. aquelles
que padecera das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessitam de pro-
tceSo contra os seus estra^MS; todos as
quees em cujo sangne existe o virus tiri-
te d'este icirivel flagello (e s vezes l.< 1 i-
ditario) cstao exposlos tambem a soffrer das
enfermdades que elle causa, que sao:
A phthysica, ulcera (des do figado, o es-
tomago e dos rins: erupcoes e en fertilida-
des eruptivas da cutis ; rosa ou erysipela ;
borbulhas. pstulas nascidas, tumores, rh-
cumacarbunculos, ulceras e chagas, rheu-
matismo, dores nos ossos, as costas e na
cabeca, debilidades femininas, lores bran-
cas causada pela ulceraco interior, e in-
fertilidades uterinas, hydropesia, mdigts-
tao, enfraquecimento e debilidade geral.
Aos pulmes a escrfula produz tubrcu-
los e finalmente cotisumpedo pulmonar:
as pianolas ella produz incliac5es e tornam-
se ulceras: nos orgaos digestivos causa
desarranjos que produzetn indigestao, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins :
na pelle produz erupcoes e affeccoes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangne.
A salsa tiarrillia de Ayer
composta dos antdotos mais efficazes qHe-
a "sciencia medica tem podido descobrir,
para esta molestia assoladora e para a cura
de todos os males provenientes d'ella que
contm virtudes verdaderamente extraordi-
narias provado incontestavelmente pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feilo de tumores, erupcoes cutneas, erysi-
pelas, borbulhas, nascidas, chagas antigs,
ulceras, rheuma, sarna, parebas, hydrope-
sia, tosse quando cansada por depsitos lo- -
berculosos nos pulmes. Debilidade ge-
ral:IndigestSo, Syphilis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulhe- -
res, ulceracoes do tero, a nevralgia c con- -
vulgoes epilpticas e em summa, toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certidSes no Alma- -
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes pronas
das suas virtudes: posto que offerecdo
ao publico sob o norue de Salsa parrio,
composto de diversas plantas, algumas das
quaes s5o superiores a melhor salsa pam-
Iha no seu podor alterante.
I'KUOIMI. iiK CEKEJ.4 DE AYEii.
Cura promptamenle a astlima, bronchite,
tosse, dofluxo, angina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os etlicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peilo
e dos pulmes pdem ser curadas em pou-
co lempo pelo PErronAL de cekeja do dh.
AYEH.
A' venda as principaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central de
Rio de Janeiro rua Direita n. iZ.
Vende-se em Pernambuco:
na
9S
PHARMACIE FRANCAISE
deRmaurer^c:
RUA NOVA N
S6
lilas para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na rua do Queimado n. 1 vendem-se superiores
ias pura vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
es que se acaben).
Bicos e renas da trra
Grande sefiimento de Weos e rendas da
proprios para enxoval de noiva : na rua do
po n. 7 A.
ierra
Ctet-



-*-*

Diario N. 11Ra do QueimadoN. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegon a esta estabelecimento ura grande sortimenio de cortinados bordados para
camas fazenda de muito gosto.
Coates de guipti mailo Uno-? para 223, 234 e 304.
Collas de seda superiores de diversas cores para camas de aoivas.
Coisas de la e sla para cama tarnhem de bonitas cores.
R itin1e3 de guip enfeitadts com o meltior gosto.
Stim 'le Paris tulla fazenrta e de bonitas cores para vestido a 700 rs. o covado.
Miiireanil'iue branco e preto, grosdeaapte preto e de cores, pannos pretos de todas
as qualidades, ditos azus.
Casimira preta e de cores, merino preto, silistrina, bombazinas, atpacas pretas, e
laa preU para lutos.
Malas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de 4$ a 113.
Brins de lioho de cores finos a 13*00 a vara.
Chapeos e chapelinas de palha de dalia pira sanhora, manguitos bordados, chapeos
de seda para horoem, chapn de sol de seda, esgatio de iinho, cambraia de linho, breta-
ahas, silesias e muitis oatras fazendas qu se veidem por cmanlos precos assim como
tambera
Esteiras da India para forrar salas
GNEROS BARATOS A DINHEIRO
NOS
ARMAZENS de
GRANDES
&
NOLHiDOS^
0
& Pateo do carao n. 9 armazeni Progressivo roa "o Queimado d.
Uaiao e Coinmercio ra do Imperador o. 40,
Principal armazem de molhados.
OS fl'ROPItlETARIOSa
DE
J. VIG1VES.
W. 55. RITA D IHI*ER4OR ffi 55.
Os pianos dista antiga fabrica sao hoje asss enaltecidos para que seja necessario insistir sobre a
sna suwioridaJe, vautugenso garantas queolfcrecera aos compradores, cualidades estas incontesta-
veis que elle* te;n definitivamente conquistado sobre todos os que tem appar^cido nesta praca ; pos-
suinJ'j ano teclado e muliinismi que obeJecem tolas as vontades e caprichos das pianistas, sera
nanea falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feit) ltimamente melhoramentos importau-
tissimos para o clima deste paiz ; quaoto s votes, aio melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
veis aos oavidos dos apreciadores
Fazem-se cqnfotrae as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
corre-non lente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as oxposices.
Xo mano estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimenio de msicas dos
melhores auiores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
Fazem sciente ao respeitavel publico, e cora especialidade aos senhores de en-
genhos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
oeraram os proprietarios dos tres grandes aimazens, reunir todos os seus estabeleci-
mentos em um s annuncio, pelo qual o preco de um ser de todos, promette-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um preco, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que seoao arrepender pessoa
alguraa que fizer saa despenca em oossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
anteiga ingleza perfeitamente flor chegada I dem com 4 a 5 ditas a 3#200.
ltimamente no vapor Saladim, de W dem vasios de todos os lmannos a 200O,
o
a
O
ffl
DE
CONSULTORIO IHEDICO-CIRUBQIGO
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO,
HtiDICO, P.tnTLIHO e OI'KVOIl.
3 Ra da Gloria, casa do Fimdilo 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratnitas aos pobres todos osdias das 7 s il
aoras da manhao, e das e meia s 8 boiras da noite, excepeo dos dias santificados.
Pharmacia especial liomeopatkica
No mesmo co sultorio lia sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos presos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. 125000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 245000
de 48 tudos grandes. 305000
de 60 tubos graneles. 355000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 15000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos estabelecidos para as carteiras.
Ha lubos mais pequeos cada um a 500 ris.
A raelhor odra da bomeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
<} ras grandes volumos com diccionario...........-. 205000
' Medicina domestica do Dr. Bering...........^05000
Repertorio do Dr. Mel Moraes............ 65O0O
Diccionario de termos de medicina........... 35000
Os remedios deste estibelecimento sao por demais conhecidos e dispensam por
i mi > de serena novamnte recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
Viiidi tetros, enrgicos e duradores: ha tudo do melbor que se pode desejar, globos de
verdidetro assacar de leite, notavois pela sua boa conservado, tintura dos mais acredi-
ta los estabeleoimontos europeos, a mais exacta e acurada prepararlo, e portaoto a maior
energa certeza em seus effeilos.
Casa de samU pira escravos.
r\ecebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
-operjcfi >. p ra o que o annunciante julga-s suflicientemente liabilitado.
O raUraento o melbor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
fuiccionaado a casi lia mais de quatro annos, ba muitas pessoas de cujo conceito se niio
pude davidar, qie podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 25 p:>r dia durante 60 dias e d'ahi era-diante 15500.
As operacoes ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedirr o annunciante.
V.
a 15120 a libra e em barril terabati-
mento.
dem francesa rauito nova a 15 a libra, e
em barril ter abatimento.
Banha de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Cha uxim de superior qualidade a 25600.
dem perula mitidinlio a 25700
dem hysson especial qualidade de 25500 a
25600 a libra,
dem preto muito especial a 25000 e 25i00
a libra,
dem do Rio em latas de 45000 e a 800 a
libra.
Latas com biscouto de todas as qualidades
a A 5200.
dem da creditada fabrica de Biato Antonio
(Lisboa) proprias para dar a doentes a
25 e 35 a lata.
Bolaxinha ingleza muito nova a 35500 a bar-
rica e a 240 rs. a libra.
Latas com bolaxinha de soda e oval a 25.
Presunto inglez para fiambre chegado no
ultimo vapor a 800 rs. a libra.
Ghouricos e paios muito novos a 900 rs.
a libra.
Caixas com macarro talharim muito novo a
55000 e 320 a libra.
Aletria branca e amarella a 500 a libra.
Chocolate portuguez de especial qualidade a
800 a libra.
dem suisso de 800 a 15000 a libra,
dem hespanhol verdadeiro a 19600 a libra
que j vendemos a 15400.
Ooce da casca de goiaba em caixoes de 4 e
meia libras seguro a 15800,
dem em caixoes pequeos a 700 rs. e de
15500,800 e 640 rs.
Queijos do 25300 a 25500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
25000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 15400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino a 600 rs.
a garrafa e 45600 a caada,
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 400 les variadas
a libra, e em barril de 5 arrobas a
10500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers & Bell a i
65500 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Asnea 65000
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca B Victoria Alsope e outras
muitas marcas a 55 a duzia e 500 rs. a
garrata.
Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
e 210 em caixa.
dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
180 rs em caixa.
Sabao inglez superior a 180 rs. a libra e
160 rs. em caixa.
i Caf primeira e segunda sorte a 75000,
75500 e 85 a arroba, e de 240 a 280 rs.
a libra.
Arroz do MaranhSo 35200 a arroba e 100
rs. a libra.
dem da India a 25600, 25800 e 100 rs. a
libra.
Charutos Normas de Bavana a 55500 a cai-
xa, de Simas (Jos Furtado).
dem Londrinos a 55, idera.
dem Parasienses a 45300,
dem Delicias a 15500.
50 para cima a 640. I dem Traviata do Rio a 55500.
dem secco em bocelas ricamente enfeitadas, Mena varetas de Manoel Peixoto da
DAS COJLLUJIX i S
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o me tem vindo a Pernambuco de tnelhor
em seda.
Assim como mais algumas fazendas de bom gosto para vestido.
RIJA DO CRESPO IV. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e C.
CORTES DE SEDA
C.heearam pelo paquete inglez riijuissimos cortes de moreantique de cores, a seda lavrada pa-
droes inteirameate novos.
Seda de quadros por 1$000 o covado
5-RA DO CRESPO 5
Gregorio Pae do Ainaral tfc C'ompankla.
Av:so aos
S-rj pas-eio
amantes do bom e barato.'
publico loja amarella o. 12 de lli-
liodorio Itangel se est veodendo por todo preco
afim srnente de apnrar dinheiro, e com um no-
cadinho, inuolr os freguezes de muita fazenda.
A saber.
Peca de madapolio largo fino 3J0O.
Chitas franems cores fixas, covado 210.
Ditas francezas escuras mnito finas WO.
Duzias drlencos fios de cjmbraia I 600.
Uozas de ditos muito naos 15800.
f.cic.is.dtt caml)Wia.le_iirho. cares_ma '00.
Hilos de seda eotr frftoja-W:
GravaUs preta de soda.300.
Ditas deduc WO.
I'c-s de ciBbraia branca com 8 tjQrSeras
45000. '
Ditas d dita traoi iM.ertores de pago, a 1,3100, IJfffyc 15800.
Ditos d aljrodS mnito erand yi 15*00.
Esstuio fino de linho 1500.
Chales ? mr-rio de cores 35300
Ditos d. ISa 500.
Mnssulinas Iirarioa finas, covado 280.
I.as de quadrinhos imitando seda, covado 280.
Omisas (le meias Anas 610.
Pilitores de alpaki saceos 351100.
Ditos de fastao sobrecasacos '5400.
ELouiras mu las fazendas que por insignificancia
precos duixaraos de tueoctonar.
Vene-se urna machina i costura : na roa

UCAS, VIDROSE
CBRYST4ES.
A loj de lonca da ra do Crespo n. 16 tera para
vender quantidade de azulejos de lindas e variadas
cores, assim como loucas de todas as qualidades,
de bonitas pinturas e go Ibos de porcelanas brancas domadas e d% cores,
vidros de todas as qualidades, inclusive ftaissimo
, chrystal, dilicados jarros de chrystal e porcelana
para-flores, figuras e oulros mukos objectos de fl-
. nissiraa porcelana denominada biscuito para en-
files de mesas, nc, guarnig5es de flnissima por-
j celana branca douradas e de cores para lavatorios
; eitoaleles, tudo do melhnr gosto, pinnas de lonca e
vasos para jardim, candimos de lamparillas para
gaz, gjobos e chamineis de vidro, bocraes e todos
os mais sobrecelentes para os mesmos, gaz liquido
de superior qualidade, e inuilos outras artigos que
sena eatadonho mencionar, todo por precos mui-
issunjs razoaveis.
Vend-M
um cabriole! de i rodas de dons e quatro lugares,
muito leve, para um ou dous cavailos e.eommodo
preco: a ver na eucneira A rna da Roda i. 60 e a
tratar a ra do Livramenton. 38.
Fariuha te raan4oea.
contendo pera, pesego ameixa, rainha.
e outras fratasa '38000 cada urna,
dem era calda em latas feixadas hermtica-
mente muilo bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
640 e 700 a lata, tambera temos latas
grandes a 10200.
Marmelada dos melhores fabricantes, em la-
tas de -25000 a I 200.
(dem em latas de i i\-2 libra a 15.
dem em latas de 1 libra a 640 rs.
Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 640 rs.
Feij5o verde ou carrapalo em latas j pre-
parado a 640 rs.
.\meixas em frascos de vidro a 10500.
dem em caixinhas ricamente enfeitadas de
1200 a 20500.
Conservas Mexide muilo novas a.700rs. o
frasco,
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molho inglez a 640 rs. o frasco com rolha
de vidro.
Mostarda em p a 700 rs. o frasco,
dem j preparada a 320 rs.
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
Vinhos em garrafas vindos do Porto, Madei-
ra Secca, Duqae do Porto, Duque Semi-
no, Cascavallas, Maria Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Do uro, e outras muas marcas
a 10 a garrafa e 90 a 120 a duzia.
dem Palmella a 10 a garrafa e 110000 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
Figueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 2^800 a 30500 a caada,
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 240 a
ancor eta.
(dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs. a garrafa e 40 a caada,
dem mais baixo a 400 rs agarrafa e305OO
a caada,
dem do Porto especial qualidade a 800, rs.
a garrafa e 50500 a caada.
Idcm Bordeaux em caixa a-70 e 700 rs. a
garrafa.
Ghampanha a meliior do mercado vinda de
nossa ehcommenda a 300 o gigo.
(dem mais baixa de 180 a 200 e 10500 e
30 a garrafa.
Licores portuguezes e franceses' a 10000 e
10500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiro a 10500 a
garrafe. .
(dem mais abaixo a 800 rs. a garrafal
Geoebra de laraoja verladeira a 110 a du-
Netto a 30500 e 10800 a meia caixa.
dem suspiros do mesmo fabricante a 10300
a meia caixa c 50200 a caixa.
dem mececipes a 10700 a meia caixa e
30000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaes do mesmo a 10800 a meia
caixa e 30iOO a caixa.
dem jovens de Castanbo <& Filho a 20400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 106OO a meia
caixa, e outras muitas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 10500 o quarto e 50
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Vermute bebida para abrir a disposico de
comer a 10500 a garrafa e 140000 a4
caixa. |
Alpisla muito novo a 30800 arroba e 140;
a libra.
Painco a 40000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 10200 a lata
e em porc3o 10000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo paralimpar facas a 160 rs.
Esparraacete a 600 a libra e era caixa a
580.
Vellas de carnauba a 12 e 100000 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
Azeitonas de Lisboa muito novas em anco-,
retas grandes a 10800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto rauito grandes preprios
para guardar roupa suja a 20500, 30000
e 40000.
Batatas em gigos de 34 libras muito novas a
800,ea40rs. a libra.
Gomma em paneiros a 40000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranho muito alva e nova a
240 a libra.
Sevadinha de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muito nova a 140 a libra e 40000
arroba.
AZEVEDO FLORES
Ra da Cadcia do Kecife, esquina da Madre de Dos,
BALOES
Os ricos bales de arcos com muita roda para senhoras.
Bales de arcos para meninas de 2 a la annos 20 e 20500.
dem de panno para meninas 30 e 30500.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda superiores cora 12 asteas 90.
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 100.
dem dem com 16 asteas 120.
Chitas.
Chitas largas soffhveh a 240 rs.
dem melhores a 280 e 300
dem escuras unas a 320 rs.
Tapetes.
Bicos tapetes grandes e pequeos com ricas estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimenio de camisas francezas de 10800 at 50 das segura-
iadas qualidades: pregas largas, ditas miudas, peitos defusto e de cores.
Camisas de niela.
Ha grande sortimento.
Calbrala branca.
Lindos e superiores cortes de cambraia com barra a 40.
Superior cambraia branca para vestidos.
Cambraia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo superior a 26500.
dem de bonitas e superiores casemiras de cores,
dem de superior brim branco, ha de diversos precos e qualidades,
Mcintas para pesclo.
Bicas mantas para pescoco de homem de Gnissima seda e de ricoi padrees aue
s o Balo tem. *
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 50,
OLLETES.
Cohetes de casemira a 43 e 50.
dem brancos a 20500 e 30.
Saecos para vlagem.
Saceos para viagem a 50 e maiores a 60.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico novas
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas sup5e sempre ser as mesmas fa-
zendas.
-
.
zia e.l0,o frasco.
(dem de FTollanda verdadeira a 60 a fras-
quera e 600 o frasco.
dem -de Hambur^o a 50300 a fraqucira.
(den em botigas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
iarrafes com genebra de Hollanda com 24
garrafas a 80, com garrafao.
dem com 14 a 15 garrafas a 60.
Caixas com estrelinha, rodiaha e pevide a
400 a libra. |
Alhos em canastras muito novos e mauncas
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Canella muito nova a 13000. ,
Cravo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce idem a 400.
Alfazema flor a 240.
Araendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 40200 a resma,
dem lizo a 40000.
Idera de pezo a 30000.
Idera de embrulho marca grande a 10200 e
10300.
dem azul para botica a 20000.
Copos lapidados a 50500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 [e
160 cada um.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 10500 a libra, em porco ter
abatimento.
Outros objectos.
Vindos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado o. 16.
Sapatinhos desetim branco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no tama-
ito dos sapatinhos.
Outras mui Gnas de o da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de fio da Escossia bran:as e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e merinas.
Pentes de tartaruga mui fortes para des-
embarazar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulhas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e pretos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos,
Caixas com lindas de novellos grandes
para crochets.
Traocellim de borracha preto, redondo.
Bonitas 1!vellas grandes de aeo,
douradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra do Queimado
n. 16, recebeu um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
estao sendo vendidas em dita loja por pre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgoro achamalotado, proprias pa-
ra ditas fivellas.
Oeulos de penetra e de ontras
3nalldades, para qnem sol re
a vista
A' loja de miudezas ra do Queimado
u. 16, tambem recebeu oeulos de penetra
com vidros, claros e escuros, para qnem sof-
freda vista, assim como outros de armaco
de ac, sortidos em graos.
Coroas e tercas de cornalina.
A antiga loja de miudezas a* ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos dec."malina, os quaes eslo
a disposico dos bons christbs que os jui-
zerem comprar era dita loja'.- na ra do
Queimado n. 16.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores.
Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de sorti-
dos tamaitos.
Lonelos de dous vidros com aro de ap, bafalo
e iartaroaa.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
netas e oeulos de vidros com armaco fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
por precos razoaveis: os pret-ndents diri-
jam-se a esta leja na ra do Qneimado n. 16.
mmmmmmm*ML.
*Lhegaram recente
m
s
8

$Mpag grandes com 100 libras de farello superior a 40000 a sacca.
do Crespo, loja n. 20 B.
i Tero para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
' vado & C, po seu eserjotorio ra da Cruz o. U cazas escuras a Opas i 280 o wTfloT
As meUwes chitas francezas de cores
escoras e fixas a 280 rs. t
covadoJ!
Na roa do Queimado n. 1 vendem-se chitas fraa-
.
Potassa da Eussia
raoito nova e soperfor : vende-se no escriplorio
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, largo do
Corpo Santo n. 19,
Esponjas finas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
DiTersos objectos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objectos que lazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
Jilas finas de sarja da mais eslreita que
ha at a'mais larga, todas de vivas e agrada-
veis odres.
dem tambem de sarja tarrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
dres igualmente novos e bonitos.
dem de gorgurSo de seda achamalotada.
e mito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de.seda preta e de outras cores pa-
ra, defamar- vestidos, oolleles, palitos, ele.
dem de la igualmente sortidas em cres-
e para os mesmos fins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para* vestidos de chita.
Idera de borracha brancas e pretas para
soutembarques. vestidos pretos, etc.
Novas e lindas guarnieres para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do rauito gosto e modernissima.
mente as seguintes :
Aguas mineraes naturaes de V-
chy, dita de Seltz, dila sulpburosa
das Caldas da Rainha, dita a2eda
das Fumas da Ilha de S. Miguel,
sendo estas duas excellentes para
combter as inflammacoes de esto-
mago, da garganta, azias etc.
Chocolate medicinal de musgo is-
lndico, dito ferruginoso, dito de
bauoilha, dito de familia, dito pur-
gativo etc. Pastilhas pulmonicas
inglezas contra a tosse, pillas de
Alison contra sezes, ditas da vida
de Tbomaz Parr, ditas depurativas
e purgantes de Mr. Debaut, todos
os preparados de Kemp como pi- .
lulas assucaradas, salsa-parrilha de j
Bristol, peitoral de anacauhita de
Kemp contra tosses, catharros, j
aslhmaetc, biter aromtico esto-
macal e copos de Quassia para tor-
nar em poucos minutos os liqui- j
dos amargos e tnicos para o esto- i
mago: venda na ra da Madre de
Dos n. 1, botica de Joo da C.
Bravo &C
Os Srs. fabricantes de,pao. bula- ]
cha e conse veiros encontrar ao car--1
bonalo de amoniaco rauito branco e
forte em (landres, potassa ingleza
8,refinada e secca. essencias puras
de limo.dita de hortelaa pimeata,
dita de Neroli e tintura de carmind
para orar amendoas etc.: na mes-
n ma botica de J. C. Bravo C.
RS 811
Atten$to o barateiro de ob-
jectos- chegados de novo-;"
gn^de sortimento.

S
m
i
i
s
3
);
Venderri-se dous" grandes lastres coi 2i Idis, *> melhor ros e por preeo-riioa-
vcl: assim corno appareltios -para cha e paraos-
lar, brancos e de cores diferentes; ditos de por-
celana. d.uurados,,e "jnlfdi'S *>""
para juntar '
dem fQ>p
zerena
para*ifcl,<
e parMinakti
i a loo; lauteraas de todas aa qualidades de vita;
ditas de casquioho malezas mailo unas; candela-
bros de vidro e de bronze; serpentinas, vasos d
porcelana e de vidro para flores; bilhas harobttr-
trueai para resfriar agua; barricas cera appace-
llios de- mesa para janttr; gigo com appaxelho
para cha; e outros muitos sorraentos de lodas as
qualidades e precos commodos vontad dos com-
pradores, qae se vesdem aa roa da Cadete 4* R-
cife junte ao arco da Goncetcao n. 64, e na roa
Nova no grande armazem de lonca e vidrw josa
igreja 4a CoaeelajM do Militares n. 4.
'-.
rTT-__ r~":rrrn


Atarlo de PWoiunbiico abbado de Selomhro de S *.
.
l
I
G
GERENTE
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
jfBHl lIDll ID! 81 DIIMm
AO
KESPKI1AVEL PIJBjLICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
lem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 nm magnifico sortimento .'de molhados,
que sendo em sua maximt parte mandados vir directamente do estrangeiro'podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro enico em seu genero, pde-se porm ;;ffiancar, com toda a segurancade que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2.; Fidelidade no peso.
3.' Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posico social gozara de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualiiiade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mili-
to bem servido.
Aquelles que sao ponco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprara para ne-
gociar, devem vir, pelo sea proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe am sortimento espe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
A Graixa em latas, muilo nova, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra. uma.
dem e painco de oito libras para cima a K .
100 rs. KIRSCH de Wasser a U a garrafa.
Arroz de 90 rs. a libra a........ I,
Amendoas, casca moli, a 28 rs. a libra. LATAS com graixa a 80 rs. cada uma.
A
AO PUBLICO
Sem o menor constrau
glmento se entregar
importe do genero que
nao agradar.
ATTEMC&0
as prevo* da seguate
cabella para todos, pu-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de coma*
com os portadores.
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(.oa;o passando o areo da ConcelcSo)
PARA BEM DE TODOS.
ESCRITOS rUGIL'QS.___
Mulato futido.
Fugio desde 28 de junho, o malulo de nome Jo-
s, reprsenla ter de idade 24 anuos, sem barba,
alto, magro, cor clara, bfeos decorados, nariz
pouco lorio, olhos pequenes e esbraoqulcados, por
ter soffrido de frlaldade, cabello um pinico corrido,
| ps seceos e grandes, vestido de. caira e palilol de
casemira, calgado, chapeo pardo de feltrocom fila
preta, natural do Ceara', d'onde (eio para o Sr.
Gurgel, este vender a Silvino Guilherme de Bar-
ros, a quem eomprou-se ; a nao ler seguido para o
i sul como voluntario ou recruta, lera/ seguid* para
! o Ceara', d'onde (lino : pelo que pede-se as auto-
; ridades civis e militares nao so desfa provincia co-
I mo da3 demais do imperio a appn lu-n-an do du
j mulato, que a titulo de forro uto tenha ido recru-
| tado, como pede-se taro bem aos capilaes de campo
je pessoas particulares a appretien-. i delle, levfti-
do, ou avisando a I.emos Jnior, ra da Aurora n.
20, que sera' gratificado.
choras, oaceio qne presidio aosarranjos destenovo estabelecimento, e mais que.tudo a promptido e intei-
at i i Vj envida a urna visita ao mesmo, certos de qne sem duvida me darao a prolecco e preferencia na com-
Senhore"
eza com que ser3o trat
-ra dos gneros que precisan* e quando no possam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejampoTco pratcos,
rois ser3o t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, afim de que nao v3o em
tra r?rte.
M.nteiga ingleza especialmente escclliida a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
Idemfrancezaa mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a 1,6oo rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
| dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem pratoa 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas!
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Alclria, macarrao e lalharim a 4oo rs. a li-
bra e 6,ooo a caixa.
Massapara sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
3,ooo rs.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e ,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Fugio.
Mo dia G de agosto o escravo crioulo de nonie
Tiberio, idade de 20 a 2o anuos, e>taiur,i baiu o
com faila de um dos denles de cima, loi escravo
oo Sr. Francisco de Albuquerqui Maranhao Ga-
valcinii: quem o pegar ou delin d> r nnlirta rjifti-
ra diiigir-sH a ra da Cadeia do Rent B. 33, aja
di' Valle Porto A G., qne sera' recompensado.
Ao mi anherer do dia S("> de agosto fufiram
dp engenho Camaragile dous emavog 11 ic.nlos,
ambos canchos, sendo um He noble Suneao, na-
tural do .-erlao dw Ouiieuiy.allu e btm lti.>, cara
redonda, nomtilo preto, e offie de ina bernia;
o ouiro de nome Nicolao, nasrido do mesmo en-
genhn, estatura ordinaria, secco do corno e rol.tis-
lo, na mesma occasio desappsrerfran :'. Muros
do servico do engenho, de nrppor que tenham si-
do levados por ellcs, ou por alfBO) que Ibes ser-
rpvdinKo Ha lnor,/. ~,,.:. a vio rte P|,ia p seductor, porque na ni lie preceden-
|UewaiDha_ de Franca muilo nova, a2oors.!te Mfida dos tos nemos forem vistos don*
Avellas a 210 rs. a libra.
Ameixas fraucezas em latas de todos os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Aliios a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2i000 a garrafa.
B
a lata, e
23000 e
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 1,5800
de cinco para cima a 1^700.
dem de so ia em latas grandes a
de cinco para cima a 15800.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
10200, 13250 e10300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
uma.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada. .
C
CHOCOLATE francez a 600 rs. a libra.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
CtiouRifAS muito novas a 800 rs. a libra.
Caf 240 e 260 rs. a libra, e em porgao
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muilo novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charpe de grosella, orchaia, etc., etc.
Chicaras e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superior marca Teen te a 500 rs.
agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
sbaras, Trovadores, Kegaiia, Mississipes,
Panetellos. Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
ChA de todas as qualidades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202"0,20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Cauces de todos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
D
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
krvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 n.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de tp-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Letria a 400 rs. a libra.
II
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, a libra.
Mahmklada dos mais acreditados fabricantes.
Macauro e talhauim a 320 rs. a libra,
lama-; Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostahda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Mii.no painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a i
32o, ioo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missaem caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melbores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainlia de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
raSecca.Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e I o,ooo a caixa com 1 duzia e9oo,
l,ooo c l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherex de superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades al,3oors.
Cartees com bolo francez muito propriospa-
ini -------------i ic n .-oiiiuii o.' un'? rn iiiitir n ti reivn ut'uc
j Lnarutos to aliamado fabricante Jos Fuita- homens em rommuuicacao e'otn o gemelo junio a
Feij5o verde muito superior a 040 rs. a lata. | ra mimo a 64o rs.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
O
Osiras ingle/.as e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparado.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas era qnarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS OU MORINQUES a
R
RAPE' Meuron a 10 a libra,
dem Princeza do Rio a 10200 a libra,
dem francez a 20500 a libra.
*
SARAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 25>.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 100 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate era latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOS!
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 agarrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por n5o ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Borcteaox Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem 6. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 480.
Bilter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
caada.
l_______________________^^
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l.oooel,2oors. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Milo de amendoas a Boa rs.
Bolacbinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por 2,5oors.
Ameixas francez ;s em fiasco de vidro com
tampa do mesmo, a 105oo.
: quem preudei iruoaer di-
om pensado
Ausentou se de casa no da 2' (leste mez a
escravatgnacia, crinla, cor fula, Onte lii.ados,
111 i i do rrrpo,
de 13a preto velho
nos hombros, e mais alguma roana de seu uso :
na ra da Penba n. 17 se gratificar.
do de Simas, das seguintes qualidades: i entrada do tugeuho
Exposicao Normal de Havana, Imperiaes, 8'"vos sera rec
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus- Ansemou se de
ntriM riplirioc r. n.. i. Rr.n k r.n escrava Ignana, cri1 ula, cor p.ila
piros uencias, a 4,000, 4,5oo, ,ooo, 1 hoigos prpossos>'PStaUir,,ree,ar.
b,000 e 7,000 a caixa OU em tibias. j levou vestido encarnado, chale d
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Fii do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
opnac inglez das melhores marcas, a 800 e
l,2oo a garrafa. No dia 28 de agosto prximo pastadodeiappare-
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com ceram d0 eDBt,nho 9HS?'tM> ni ;,"'ar d0 Li"
. i. j moelro, os escraves Francisco e Alelan ir. per-
4 lloras. lencentes ao major Claudino Correa de Mello. O
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a ] pnmeiro 6 alto, secco do corpo, orotanu espada-
libra. do, e de cor cabra, tem a caa Dengosa, bastante
cort< s e argos,
ISO
Matte,excellente cha para os navegantes, a balrLa' L*l,loi c:'"t",,h0-' r*
u 6 a' sabio vestido de calca e camisa Je dgdSo
levando lunihem ci nisigo
200 rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a 1,80o o cento e 1,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinlio de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de poico refinada a 600 rs. a libra.
Bolacbinha Alberto, as melhores que pw-ffiREJ "
sentementetem vindo ao mercado, a 2,000
a lata.
Farinhado Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,ooo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muilo proprias para
mimo, a l,6oo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe porluguez, em
barris pequeos ou a retalho, a visla se
Na officina de ferreiro da roa do Jasmlm n.
24, ha para vender una carroca feita, com esmero
e propria para carregar uma pipa com agua, afim
de vende-la pela ra. Na niesroa officina ha lam-
bem um cabriolet de daas rodas,novo e multo bem
acabado ; quem pretender estes objectos, pode di-
rigirse a mesma qne achara' com qnem tratar.
..i 1 1
Vende-se ama mulatinha com idade de 18
annos, bonita figura, e uma cria : quem pretender
dirija-searnadaPalmaiu.il, das 6 horas as 9
da manba, e das 3 as $ fa tarde, que acbar com
ijuem tratar.
Catangas Anos e brlnqnedos
para meninos.
thegaram para a loja de miudecas da ra do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos caloagas
tanto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de mindezas.' r
I, uva de pe I lea.
Receben pelo nltimo vapor lindas loras de pelli-
ca de eores e brancas para homem e senhoras : s
quem receben foi o beija-flor, na roa do Queimado
numero 63.
far o preco.
das que vera ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc< zas em caixinhas de^lversos Azeitonas de Rivasem ancoretas grandesde
8,000 a caixa e 64o e 7oo ris a gar- tamanhos com bonitas estnji'as na ca- 8 garrafas por 600 e 8uo rs. a garrafa.
rala. /- xa exterior, a l,4o->, l,6oo, l,8ooe 2,ooo Azeitonas portuguezas a ;oo rs. a garrafa e
Gencbr_a/ conta certa. Azeite doce refinado hespanholouportuguezj Champagne da melhor qualidade que vem
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,800 a 9oo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
e 64o rs. o frasco. | Batatas muito novas a 80 rs. a libra e2,5oo 24,000 e 26,ooo o gigo.
Genebra de laranja verdadeira em frascos 1 o gigo com 36 libra-. Gomma deengommar muito alva a 12o rs.
grandes a 1,000e 11,000rs.a frasqueira.-Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-1 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali- 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranhao de Ia qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
rs. a libra e 2,800 a arroba. do mesmo, a 160 rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 800 rs. o frasco,
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar- j Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e4,oooa f.ontilhas francesas, excellente legurae para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qnalidade a uio'Marrasquii-o de Zara propriamente dito a
rs. a lata de uma libra e56o rs. a reta- 10 a garrafa e i l.ooo a duzia.
lho. Palitos de dente a 14o rs. o maco.
a libra.
Figos em sextinhas a 80 rs, cada uma e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo preco de 25 o par luvas novas de pellica de Jouvin, chegadas no ullimo vapo r
para homem e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.
cnoo--cn53>>r22:w"iiH2;
cr m as c o o -1 *-S ai
^. M __ 03 __
O? 1
ce _
O. c =5 a 35 S, y S a. -1
O^ esS'8S -2.^"c! t
S =
o 5,
O, O o
05 ,
ja-Sfl'sa^'
w S??? "
(A Cb
-1 6
c as
_ O en 09 O-p'
f "0
* ~ S 3 3-mS
2 B o
o 1 55
as os
ACHINiSDEPATENT
de trafralhar mo para
desearoc. ar algodS
FABRICADAS
PorPlant Brothers & C.
OLDAM
AGUA FLORIDA
azul,
chapeo de filtro, levando tomfeem emsigo uma
nouxa conlindo roupa de uso, a ^bbe^: cainitas
du chita e caigas brancas c paida>, lavon lambem
um chapeo de couro, 6 mu ladino. O secundo
prelo, crioulo, secco (o corpo, estatura regular,
Um falla de dtntes na frente, un i.nco barba-
do, e lem ps Unos t bem feitos, i,-.u i m. muito
iailiuo. Ambos sao mocus, leEdo de idade 3San-
eu menos ; desconOa-se que le-
nham rugido para assenlar praca nesia provincia
( u em outra qualquer : qutm os apprehemler pode
leva-Ios ou ao dilo eogenho, ou a casa te Di uno
Alvaro Barbosa da Silva, na roa da Cruz n. Y>.
que ser bem recompensado.
Escrava iaidn.
No dia 30 du prximo pa.-s.l. m : fugi 1 I* Ma-
sanguape a escrava Aula, de nacao, H;.de 38 an-
uos, pouco mais ou menos, com os ngoaes secuin-
1 .- : iltura regular, grus>a io eorpo, falla de den-
tes na frente, levou ve.-tido branco. 1 lala de uieii-
l verde, d,-scocfla se llvesse fogido com al^uni
barcaceiro daqOelle lugar para aqu : roga se as
iiutoririades policiaes e capilaes de M apprehtniiaui e levem a satregar a Domingos K.-
beiro da Cunha iiveira, ra da Praiau. 53, qu
recompensar geoerasamente.
Fiign'no da Odejur.'ho prximo passado,
da povoarSo de Apipucs, um escravo pardo de
nome Co>mo, oqual tem os signan seguirles : al-
tura regular, cheio do corpo, olhos grandes, nariz
chato, beicos grossos. pouca bart.a, ps (.r >-os e
com marcas d bichos, levou vestido 1 b.a e cami-
sa de riscado, chapeo de coup', ontendn ne todo o
serviro de campo e de olaria, as^im corno de bo-
leeiro. Este escravo foi comprado jo Sr. Manoel
Alves Guerra por intervengao do Sr. Silvino Goi-
Iherme de Dar ros : quem o prender leve-o a casa
do abaixo assignado, na povoacao cima mencio-
nada, que sera bpm recompensado.
Joo Francisco do tV'go Mais.

s. 2. o. I- a &
OS
g. CD
o os
7
re S
b o-g
0.1
OS ,
Q.O.
OS
2*8 s.
3 a
en o
a
as
oq o 3 o
os
a.
3
m
3
o_
o.
a
os
a
ce
B
"1
as
e>
os
1
o
2
a,
o
o. .
O as .
M
T3 CB
OS -1
Ir
O.
O
o
>
Tasso rmeos
Vendera no sen arraazem rna do
Amorim n. 35,
Licor fino Curarlo em botijas e meias botijas.
Licores finos sortdos era garrafas com rolbas da
vjdro e em lindos frascos.
Vinhosliberes?
Sao ternes.
Cbamberlin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeanx.
" Cognac.
" Od Toa.
PAeiei lagniol.
. .
Vndem-se palmeiras imperiaes, em estado
de serem trasplantadas: no sitio murado es-
qnerda, depois, do becco do Espinbeiro, nos Af-
iliaos.
Estas machina*
podemdescaroca
X>E3
MURRAY & LANMAN
descarocar um;
arroba de algo-
dao em earoco
em 40 minutos,
on 48 arroba.'
por dia ou 5 ar
robas de algodlf
tirapo.
Assim como machinas para seren movidas por
animaes, que decarocam 18 arrobas de algodc
limpo, por dia; e motores para mover uma, duas,
entras dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arraa-
zem de algodo, no largo da ponte nova n.47.
Sannders Brothers &G.
X. II, pra^a do Corpo Manto
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
agua florida de Murray & Lanman
auarqner3especT olhada como um artigo de perfume, nao
Ji('de algodo seo j tem podido ser igualada pelas preparacoes
^'estragar o fio, as mais custosas: conserva seu aroma, co-
dTaiVssoafpra'm0 se ormasse Parte da prenda a que ella
o trabalho pd 1se aPPlica,- ,
Sua efUcacia e to delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
no uso do banbo, ou como suavisador da
pelle, depois que se tenha feito a barba;
j para limpar as gengivas ou aromatisar o
balito,
D suavidade, hrilho e elasticidade as
compleices, depois d s baver lavado; al-
livia a irritaco de empees ordinarias; faz
desaparecer o desagradavel 'aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e (oda a
casta de ebulicoes, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em que seja preciso applica-
la como estimulante e antisptico, nos coo-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alema de um en-
Gratificacno de 100|000.
Fugio dos abaixo assignados no dia 8 de
Janeiro do corrente anno, o seu e-cravo de
nome Jos com os signaes seguimos: ca-
bra escuro, cabello carapinho. esiamra bai-
xa, cheio do corpo, ps largos e faz um gei-
to as peinas quando anda, muito pouco
barbado, e tem uma cicatriz bem visivel em
um lado do queixo, e outra bem grande
as nadegas, proveniente de suri a cujo es-
cravo compramos junto c m nutro ao Sr.
capilao Silvino Guilberme de Barros, e este
Sr. os havia comprado ao Sr. Joao Cabral,
morador em Nazareth. Consta-nos que este
escravo ilho do Brejo da Madre de, Deus
aonde cafado e tem filhos, tei rido ltimamente a mulher: poi lano n ga-
mos a lodas as autoridades policiaes a soa
captura, e a qualquer particular se gratifi-
car com a quanlia de 1000 se o troucerem
seus senhores nesta praca, rea da Impera-
triz, refinagao n. 46.
Luiz da Silva Ferreira & C: 1
Aliene
1
Acham-se fgidos os escravos seguintes: Bento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos annelados, sem
barba, denles uro pouco limados, secco do corpo,
testa larga, e falla um pooro descancada ; e Luiz,
crioulo, j um pouco velho, altura regular, muito
cabelludo, barba com alguns cabellos branros, as-
sim como, na cabeca, corpo reforcado, olhos nm
lanto pequeos, falla grossa e as vezes finge-se
rouco : pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pilaes de campo qne os facam apprehender e con-
duzi-losa' casa de seu senhor o major Antonio da
Silva Gusmao, que generosamente recompensar,
e Ibes pagar toda despeza que fiz- r < m rom a sua
condnecao : suppSe-se que elles tero ido ero se-
gnimento dos sertoes desta provincia, por serem
filhos desses lagares.___________________________
Esl fgido o escravo Liberato, preto da
Costa, alto e magro, bracos e pernas finas, cara
retalhada, sem denles na frente, olhos grandes e
vermelhos, tem os ps e raaos eheios de cravos
boubaticos, trazo cabello junto das ore]has raspa-
do de poneos dias, levou vestido calca blanca sa-
ja, camisa de riscado, blusa de.laa azul desbolada,
chapeo do f.hil! multo velho : quem o apprehen-
der e levar a casa de seu senhor na Passagem la
Magdalena, ser generosamente recompensado.
r
Frameisco Jos Germano
RA NOVA N. t%
ataba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo 'e mais apurado gosto da Europa,
Pogio no dia 18 do corrente mez o prelo cri-
oaio de nome Isidoro, de 30 annus pouco mais
ou menos, alto, ros'o coniprido, snissa pouco fecha-
da, pos grandes ,e chatos, e costuro anar de alper-
fermo, assim como um antidoto excelen- 8ata-s levoQ camisa de algodo, caicas vebas e
te para os desmaios causados Dor caosaco Ius'chap0 de Pa'na .veIno.e wbeni uni ,
^ ~ t, >" 4"" 7"w-"V" carangueieiro. Se nao andar vagando por esta
qa saffocacao. Preparada, umeamente por cidade \ p^vave qne tenha ido p>ra Senobem
Lanman & Kemp, Nova \ork, e a venda por ou Rio Formoso, onde ja tem sido capturado por
Caors & Barbosa, I vezes. Roga-ses autoridades e capilaes de campo
a5a Ai r Brn Ai r '' Que apprehendan e o levem ao seu seuhor Joo
joao.aav. ra\o a l,. Cavalcanti Lamenba Lins, residente na Entrada
Deposito geral em Pernambueo roa da Nova, sitio de Jeronymode Hollanda Cavalcanti de
Graz n.22 em casa de Garoa & Barboaa Albuquerque, que se iecoropensa. generosa-
mente.
nri nr# fiari Ausentou-se no dia 3 do oorente o escravo
(jA/j \jAJu ifAXi cabra, rje nome Benedicto, Idade 25 a. 30-annw,
VAnr1ft.A 097 ra mplhnr rmalirlarlA a tem bastantes signae? debexigas; este escravo
irl 1,??? ^ imiS., S J L toi ePr *ezesrao Dr. Gemhrtano Bfasfl
IS* a lata : nos armazeDsoa ruado im- e oiiveira Goncaives: quemo pegar leve a ib
perador D.i6 e roa do Trapiche Novon. 8.1 do Vigario n. i*. -



.

-


1*.



Diarlo de PeniUMtaM Sabbado e ScteMbro de 1 *&.

TIEaiTBM.
THE.VTRO DI GIEKHA.
A nova reunio de forgas era Eotre-Rios pro-
grile, estando flxado o da 28 do corrente para se
tebarein todas no ponto designado.
O geueral Urqulza, que cora razo julga manter
ponto de honra, apresentanlo Ue novo orgaai-
aJa i san exercito e era forga muito maior que a
disOlftl em Basualdo, hade dar conta da larea,
e para isla traballia iafUigavelmenle.
abe, entretanto, se tem mJo punidos os
autores, uu instigadores daquc.le moliui, de outra
inaneira que cora a sua excluso do novo exer-
cito.
Publicara mesmo os jornaes que a!guns desses
chotes e offlciaes culpaveis dirigiram urna suppli-
caaogeneral Urquiza, mostrndose arrependidos
da .'.ii.i que cdinmelteram, o protestando a maior
loildade e dedicacao se forem de novo chamados.
gaas do seu paiz, nica fonte de recursos que t Que do batalho n. 6, que tripolava a esqua-
possue. ; dra, chegaram a Hnmaia' apenas trintae (antas
Colloca se assim elle proprio era urna alternaii- pragas, morrendo rauitissiraas na batera,
va absoluta : ou deve triumphar completamente,' c Que os vapores chegaram tambera a Humaita'
ou depois do menor contraste, achar se-ha esmaga- era muito mao estado,
do por nao ter retirada posslvel. Que sao mui castigados, e no fuiilam a nln-
Comprehende-se que, emquanto os successos guem sera antesapplicarlhe pauladas,
nao mostraren! se ha geDio eu se ha extravagan- Que a mocidade grada nao deserta toda, por
cia na estrategia do exercito paraguayo, os nimos que nao pode; e que a plebe esta" enthosias-
se mortiflquem la, como aqui, vendo que os exerci-! mada.
tos alijados sao postos na defensiva, ao passo que
o inimigo loma jactanciosamente a offensiva.
Mas nao se deslembre o paiz que se a guerra
sempre objecto grave, a que nesta parte da Ameri-
ca se desenvolve raais do que outra alguraa o .
E nao porque o resultado definitivo possa ser du-
vidoso, mas por nSo deverse malbaratar os recur-
sos ja empenhados, aflm de nao exigir aos povos
novis sacrificios sem oulro resultado que punir
um louco mo.
Com austera serenidado contemplem-se, pois, as
operacSes militares, e mo se considere questao de
Sera que ainda se verifique ter sido o successo amor-proprio a forma que ellas tomarem.
de Basua.do filho do eslouvanvnto de alguns offl-
ciaes a.ocos, e portanto sem causa seria, sem con-
zsequencias graves?
Nao sena a priineira rapaztaila que contasse a
ia militar destes paizes.
divina sera embargo que fosse a ultima.
em considerado, ene fado nao teve se quer a
raa inQaecia que so Ihe empresta, quanto a) apro-
Resumindo os fados: que o que succede ?
Vejamos.
Os exercitos alliados dspunham-se a ir procu
rar o inimigo na margem do Paran, quando o de-
ploravel acontecimento de Basualdo, entre outras
causas, impoz-lhe dous mezes mais de demora ; o
inimigo enlende que Ihe convem aproveitar esse
lempo, e... avanca, passando da defensiva, era
vennento do lempo ;.porqoe, ainda que as forgas ique pareca encerrarse aventurosa offeusiva.
eutre-riauas nao s? iivessem dissolvid, as opera- j Admitia-se que ha ah urna desvantageramoral.
Q5e$, as grandes operacoes do ezerelto alliado nao porm as van,agens positivas, materiaes, que coni
poderiain ter-se anlecipado
vo verificarse.
muito a poca em que
A estacao tem sido ci a : fri intenso, chuvas
irequectes, temporaes devastadores, cheias dos rios
como operar o exercito sem estragar completa-
mente o seu material e inutilisar as ca valalas ?
Occorra anda que a demora tem servido para o
escruto argentino augmentar suas forgas de in-
fauuna.
Tres uatalhoes tem ido desta capital na ultima
qiinzena, incluindo um que parti hontem ou par-
tira buje.
Tem ido tambera muito equipainento e arma-
mento.
No Rosario, pontoonde se concentrara os contin-
gentes das provincias centraes, estavam ha poucos
dias 2,114 ragas, divididas era muitos corpos que
a esta hora estaro em viagera fluvial para a Con-
cordia.
Do ssu lado, o exercito brasileiro tem recebido
os dous contingentes de infantina viudos do Rio
de Janeiro, e urna bella diviso de 900 homens de
isso tiveram os adiados podera acaso desconhe-
cer-se ?
Adiantando-se tanto pelo territorio correntino, o
exercito paraguayo deixa, como ja foi dito, forcas
em varios pontos, e na margem do Paran' torgas
cons Jeravois para apolar as bateras, nica defe-
za que oppoe a esquadra brasileira.
Assim lera' elle 8,000 a 10,000 homens menos
para oppor aos alliados no campo da batalha.
Nao vale bem esta differenga o desprazer que
causa combater o inimigo, que vem para nos, ou
combate-lo, indo nos para elle ?
Resta a banal pondeiago de que a sorte dos
combates insegura.
Era-o, quando a guerra nao traba arte, e menos
tinha sciencia ; hoje nao o mais.
O resultado das batalhas esta' previa e infal
livelmeute determinado pela apreciagao dos ele-
mentos.
As derrotas que as vezes apparecem onde se es-
pera vam victorias, nao sao de ordinario, outra cou-
sa que a revelago de engaos em que se manli-
! nhao paiz, sobre a soraraa e qualidade de torcas
cavallar.a, organ.sada e coramandada pelo briga-: opposlas as 0 jn|in pf sua vez ca,cu|ada, sem
deiro Netto.
Sao todos Brasileiros residentes
Oriental.
Outros resultados trouxe a demora
fdes, qae sao facis de coraprehenler,
no
j exadido, e apreciadas cora optimismo.
Estado-;
I Mas sob este ponto de vista o paiz uo pode quei
das onera- xar"e' PorQoe se defeito tera havido nos negocios
sabeulo-se ; da 6uerra actual, da parte dos alliados, a sobeja
ese trata de exercitos orgaoisados de momento. PWicidade que se usa sobre, o numero, qualida-
Resta ver se para o inimigo essa demora foi de dt> estad0 dlsciPlinar> lubridade e tudo o mais
alguma utilidale, e para isto o necesario coraegar
dos nossos exercitos, seu armamento, equipamen-
por noticiar o que elle faz. l0> a"'11"3, etc., etc. Vinte correspondentes tem
Trato do graude exercito, dito de Corrientes ou :a irPreDsa de Buenos-Ayres e Montevideo no exer-
Parani, por ter nesses poutos sua base de op-ra-:CItoa 1uera nao escaPa um soldado 'lue *doec,,>
0ge,. nem urna espingarda que nega fogo ; e estas noti-
' Costa que, dividido ein tres ou quatro colum- ci:,s ,o loJas ao ri0 de J<"", "'<> Grande a
as paralellas, elle avanga ota forga de 30.000 lio-: lodo 1Jrai'1-
mena, depois de deixar bem guarnecida a capital j Em refereuca ao inimiS ha exageragao do io-
de Corrieutes, e as tres ou mais bateras, qu tem c
sobre a margem do Paran.
A colardna que encosta a sua direila nesse rio
parece trazer o encargo especial de devastar as
suas DttrgBns, que a parte mais rica da provin-
cia, e cora especialidade as povoacoes sao as nicas
que assim progridem, entrando essa columna em
Bella-VisU sobre o rio, que alias tiona sido aban-
donada pelas autoridades, e polos habitantes, fez
Faz-so suDir seus exercitos de Corrientes (Uru-
guay e Paran') a cerca de 00,000 homens, sua ar-
tillara poderosa, seus armamentos perfeilissi
rr.os !
Pois bem sabemos o peior; esperemos o mais
depositando coutiauga na justiga de nossa causa,
na bravura de nossas tropa?, e na pericia dos nos-
sos generaes; eiles nao hao da sacrificar os ele-
Que os doentes sao carregados em cavallos em
osso, e assim morrem ou vivem.
c Que estao todos vestidos de pantalonas e ca-
miseta de panno estrella, mas sem calcado.
O correspondente da Tribuna de Montevideo, de
quom iraduzimos, escreve o seguinte de bordo do
Guarda Nacional:
t A columna paraguaya que voltou a ementar-
se, de quatro rail e quinhenlos homens, cinco pe-
gas de arlilharia, calibre 12 era sua totalidade, e
infamara.
i O Espigador, ao sabir de Goya, deixava esta
forga era Santa Lucia, cinco leguas cima de Goya,
em frente do Rincn do Souto; e soppoe se que vol-
vam a enirar era Goya e talvez passem muito
adiante.
t A descida da esquadra ja' nao tem lugar, pois
o Sr. Barroso, segundo instruegoes recebidas lti-
mamente resolveu ficar no mesmo ponto. Mila
opiniao, porm, que a esquadra deve marchar si-
multneamente com o exercito, si que as opera-
g5es devem fazer-se de corabinagao.
t Corre por aqui o boato de intelligencia entre
os paraguayos e gente de Entre-Rios e os blancos
decahidos. E' bora abrir os olhos para ver os ini-
raigos: nao se deve descangar, nem desanimar.
No Diario do Rio acharaos o seguinte sobre o
combale naval de Riachuelo:
Fomos obsequiados com a seguinte lista dos offl-
ciaes de mar e ierra, que tomaram parte no me-
moravel combate de Riachuelo e que a elle sobre-
viveram.
Julgaraos curiosa e importante a sna publica-
gao.
Vapor Amazonas.
Chefe de divisao, Francisco Manoel Barroso
capitao de fragata, Tlieolouio Raymundo de linio;
capito lente, DelQra Carlos de Carvalho; Io* te-
nentes, Luiz da Cosa Fernandos, Jos Hyppolito de
Menezes, Carlos Fredenco de Noronha, e Jos An-
tonio Lopes; 2M lenles Julio Cesar de Noronha,
Dr. Joaqun) da Costa Antunes, escrivo, Carlos
Augusto Ribeiro Campos, guardas mariohas Ma-
noel Jos Alves Barbosa e Jos Ignacio da Silva
Coutinho, 1 tenente commissario, Ignacio da Silva
Mello, coronel, Joo Gnilherme de Bruce, 1 tenen-
te, Ji s Clariodo de Queiroz, alteres, Ernesto Emi-
liano Tamborim, alteres alumno, Eduardo Alfonso
de Moura, capito, Francisco Borges de Lima, te-
uentes, Roberto Ferreira da Costa Sampaio, Anto-
nio Raymundo Lins Caldas e Manoel Joaqulm de
Souza, alteres Jaclniho Augusto da Cunba Rocha
Manoel da Silva Rosa Jnior, Thomaz Pompeo
Theodoro de Souza, Carlos Ignacio da Rosa e Jacin-
Iho Correa de Mello.
Kapor Belmonte.
1' lenles Joaquim Francisco de Abreu, Fran-
cisco Guiarte Rolim e Jos Antonio de Alvarim
Costa, guarda-marioha escrivo Manoel Vicente
Guimares, 1 tenenie Amonio Tiburclo Ferreira
de Souza, capites Antonio dos Santos Rocha, e An-
tonio Muniz Telle de -arapaio, e tenente Joaqulm
Maria da Conceigao.
Vapor Jeqtiilinlionha.
Capitao de mar e guerra Jos Secundino Go-
DI PODCO DI Tl'DO. Confessam, que era impossivel deparar com meio
Se a leitora nao se conformar com alguma con- n,,is ngenhoso de prender a gratidao dos Amerl-
sa do que ral 1er, cont comnosco para o confec-' w003 >e aue a lerra d'alm da Atlntico, at ago-
gao de liabas mais agradaveis. ira orphaa de vetustos monumentos, exhibir' urna
Estas sao de um folnetinista francez: reliquia quasi coeva fundagio de Roma, propria
Com franqueza, atacar o luxo das mulheres ?ara suscitar a venerago de quantos a contem-
arreraessar a luvapoca ; ora, digam o quizerera, P|arera-
mas as mulheres nao constituom urna poeha ; As raensagens de pezames das nagoes da Euro-
soffrera-lhe a influencia o prendem-se-lhe ao lado P iraojazer no p das gaveta-, offlciaes; mas o
mais accessivel : a educagao, e anda direi mais. a d(">a'Vo do comit nacional romano ha de avultar
aatnreza da mulher nao perrailtem iniciativas. era meio de grandioso recinto, sempre presente aos
Ella santa, heroica, Ilustrada ou de costuraos olhos dos contemporneos e da posteridad*,
desregrados, segundo o hornera a quera deve agr- nrin __
dar e de qnem deve ser amada religioso, valeute,
instruido ou depravado.
Para cada mulher o vestuario nao senao um
poema de que depende a sua felicidade ; retoca o
todos os dias; l-o todas as noiies aos homens e s
outras mulheres, que sao os seus juizes, e que a
recompensara com o amor ou com odio.
Le-se no Districlo de Avaro o seguinte :
Maria das Dores urna elegante rapariga das
trras do Douro.
Dotada de muitos encantos, que a deusa da for-
musura no concede a todas as Sitias de Eva, era
apreciada por todos aquelles que Ibe fitavam os
Tera em igual aprego estas duas recompensas, iolnos Para se deliciarem na sua belleza,
porque Ihe constituem duas victorias. Ura ndiv'duo lie adquiri alguma fortuna nas
Agradar para a mulher urna questao do vida i trras daSanta Cruz, pretenden seduzir aquella
formosura com o brilho do ouro adquirido no
Brasil.
ou morte, e como sabe que tanto mais atavios mos-
trar, corta a todo o panno, e gasta a bolsa larga na
breve vida deste miseravel mundo.
O que Ihe preciso primeiro que tudo, ura
caixilho dourado, porque sem caixilho nao ter va-
lor o painel.
S o luxo assegura a' mulher as attengoes e os
dosvelos de todos.
Para isso arruina talvez seus filhos, mas o mun-
do Oca satisfeito.
E dizia Ihe :
Que a bella strocturado p estava pedindo nm
sapatinho de setim, o alvissimo eolio um collar de
perolas, o seu esbelto talhe um luxuoso vestido da
modista Ferio, e a m3o macia luva de pellica
branca.
Mas ella responda a tudo.
Que antes queri viver na sua humilde pousada,
O folhetinista diz cousas mais duras; e a leitera' vestinda domingo o seu vestido de chita de ra-
levar-nos-ha a bem que deiteraos agua na fervura mos vermeihos, calgando chnellas, e tendo por es-
do Sr. De Mouzay, seja dito como parenthesis. Pecial adorno um col,ete com lraDcas de diversas
Se a mulher tenia tragar um camlnho com ou-! C)res> e ao Pe,, "'"''amo & ^s d seu quintal,
ira cousa que nao seja urna cauda de velludo do ^er^ndo ao cahir da tarde com nm rapaz que
seu vestido, se se condemna ao estudo para semear ,he raaDfestaria o seu amor no altar, couservando
o trabaiho e colher a independencia, nao pensem lhe at a sePu"ura.
que por isso conquistar syrapaihias ou applausos. | lNao lardu muito que o chamado braseiro sen
O seu talento discutido, embaracado, regatea- i,is?e Por ella mais do 1ue syrapathia, araisade, (
do, a cada nota, a cada linha, a cada quadro que j dePls roais do 1ue amsads, amor, e por ultimo
produzr.
Ha urna linha de carainho de ferro que concede
a lodos os redactores de peridicos pequ-ninjs.
a todos os espirituosos das tullas de curtas diraeu-
soes um lugar ad libitum desde os passeios pari
zienses at a roleta allema.
Pois se a talentosa Jorge Sand quizesse ir tomar
banhos por falta de saude, negar-lhe-ia um lugar
nos wagoes vazios I
As companhias das estradas de ferro do D. Pe-
dro II e de Mau a da Uaio e Industria, as de
Macah e Campos, Eepirito Santo, Intermediaria,
assim como outras companhias de navegagio das br' ,
prov.oc.as, offerecerara ao governo imperial trans-1 raeos de tratarem do casamen,0i
porte gratuito para psasageiros e bagagens do exer-
cito, proporcionando assim ae estado consideravel
economi-
A companhia de illuminagao gaz da corte e
outras companhias industrias offeregeram igualmen-
te donativos valiosos em axvilio do estado.
O governo imperial acceilou estes offerecimen-
tos e agradecen estas provas de patriotismo que I Dado\ra7salanico7que soube'VenTrosan^^^
ennobrecem o carcter nacional e do testemunho
de magnanimidade.
mais do que amor, paixao.
Propoz ao enamorado della que Ihe comprara
um aido sea abandonasse, pois nao poda viver fe
lz sem ella.
Como dah nada consegusse, voltou i rapariga
instou, supplicou, mostrou-lhe todo o seu amor. A
gentil camooneza respondeu :
Que muito senta declarar a quem tantas pro-
vas Ihedava de amor, que o seu corago nao po
da estremecer senao com o do companheiro dos
seus trabalhos rnraes, e que n5o trocarla a sua
pequea choupanha pelo mais sumptuoso palacio.
O brasileiro ticou txtasiaio diante daquella in-
clinagao leal e sincera.
Como as grandes paixoes inspiram os mais no-
dous jovens os
comprando-lhe
mais trras no valor de 2:0005.
E, depois de assistir a festa do noivado, que foi
esplendida, arrancou-se da ierra natal, sendo a
despedida banhada pelas lagrimas dos noivos.
Acha-se no Porto, devendo partir no prximo pa-
quete para o Rio de Janeiro.
O jornal citado nao menciona o norae do apaixo-
ce
mensoro, capitao-tenente Joaquim Jos Pinto, !* nova
lenles Lucio Joaquim de Oliveira, e Pedro Anto-' daquelles a quem destinado.
oio Monte Bastos, i" tenenie Manoel Nogueira de | c' um pedago de muro (agger)
der o seu lugar ao mancebo querido da formosa
camponeza, e que curaulou o sacrificio fornecendo
| aos noivos o meio de viverem felizes.
O comit nacional romano, que assurae as appa- i E' ura digno testemunho da elevagao dos sen;
rencias do governo, quiz imitar o exeraplo de ou- sedimentos ; e de crer que encontr afloal quem
tras potencia, enviando aos Estados Unidos urna j possa corresponder ao seu affecto sem ter de que-
meosagora de pezames pela morte do presidente.' brar a f jurada.
Acompaoha a mensagera um brinde de especie i E' natural que no Brasil saibam destriogar
nto qUem o triste Leandro, forgado a alravessar, nao
o Hellesponto, sim o ocano : nao para aproximar-
de Servio Tullio
> | se, sim para distanciarse, talvez para sempre, da
um saque completo, transportando era carros, que i n)ent051ne Paiz lnes Confia em temerarios era-
corasigo traa- todas as mercaderas das l<>jas e '. PPn"S de ataque ou precipitadas manobras de de-
armazens. i feza.
N un fez distinego de nacionaes e estrangeiros, I Parti ante-hontem para o campo do general M-
sendo precisamente de ura subdito iialiano a casa 're o Sr. general Gelly y Obes, ministro da guerra
uns importada que foi assaltada e varrida. da Coufederago, que ral servir de chefe do esla-
Poucas familias, e das mais desventuradas, ti- do maior no exercito alliado. S. Exc. levou c.omsi-
nhao nVado na villa : as outras ou se refugiaram K grande numero de ch-.-fes e offlciaes de linha
a bordo dos pequeos barcos que havia no porto, da* diversas armas, afim de completar com clles a
ou passaram para a outra margem do Paran, bus- organisago das brigadas e corpos que se estao
canda abrigo entre os indgenas, que habitara esse formando,
deserto, denominado o Chaco. Coosla que foi demettido e enviado debaixo de
Tal o terror que inspira a invaso paraguaya I escolla ao Paraguay o geueral em chefe que tinha
As familias preferem-lia os selvageos do de-. exer,'il paraguayo do Corrieutes, chamado Ro-
serlo I i bles; veio nbstitui-lo o general Barrios, ministro
r ,.,. j v, da guerra e que foi o comraandaulc em chefe das
Coma-so que de Bcna-Vita tera a conmna pa- ,,..,. .-..___ ., r
nn..n aiJLu,. .o torgas que invadiram Hatto-Grosso, e quem em
raguaya dirigilo-sea Goya, para pralicar isuaes1 7 ,
," / ..' A. ^"""l",, ,=u'ie' i pessoa dirigi o heroico accommettimento do forte
facannas; e, como dah em diante tera mais po-1 G0jmDra
voagoes a devastar, de crer que se incline para
o Uruguay.
As outras columnas
dos invasores iroitam o ex-
O governo argentino traa de obler do congresso
urna explicagao a legislago vigente, que Ihe per-
Lacerda, guarda murinha Manoel do NaSc.mento extrahido dos vestigios ainda existentes nojardim Hero. apaixonada por outro, do qual nao quiz se-
Lastro e Silva, 2 tenente Dr. Manoel Baplista Val- de Salustio.
lado, commissario Jos Manoel de Almeida, major |
Francisco Maria dos Guimares Peixoto, tenente
Eduardo Emiliano da Fooseca, alteres Sebastio
Raymundo Everton, Francisco de Paula Pereira,
Antonio Carlos da Silva, e Miguel Amonio de Mel-
lo Tamborim.
Vapor Beberibe.
Capitao-tenente Bonifacio Joaquim de Sanl'Anna,
i0* lenles Juo Gongalves Duarte e Estanislao
PrezwoduW-ki, 2 tenente Franci.-co Flix da Fon-
seca Pereira Pinto, guardas-marinha Francisco Eu-,
echiano da Costa Penha e Jo.lo Gomensoro Wan-
t lemkolk, 2 tenente Dr. Jos Caetano da Costa,
escrivo Vctor Jos Mana, commissario Francisco
Teixeira de Oliveira, major Joao Baptista de Souza
Braga, tenente Manoel Francisco Imperial, alferes
Ahi se fez gravar a seguinte inscripgao :
ABRAMO 1.INC0LNI0
REGRON FOEDERAT. AMERIC. PR.ESIOI II
HUNC. EX. SERV I TLL I. AGGERE. LAPIDEM
QUO UTRIUSQLE
LIBERTATIS. ADSERTORIS. FORTISS.
MEMORIA CONJUNGATCR.
CIVES ROMANI
D
ASNO MDCCCLXV.
c Abraho Lincoln, presidente da confederago
-americana, os cidadaos romanos dedicam esta la-
pide do muro de Servio Tumo, an de assooiar a
memoria destes dous esforzados defensores da li-
berdade. Anno de 1865. >
Pergunta se porque motivo Roma, por lao largo
espago republicana, foi procurar a memoria de
a de Abrahao Lio-
Jos Theotouio de Macedo, Clementino Jos Fer
pandes Guimares, Jos Marcellino de Andrade um dos seus res para un-la
Vasconcellos, Joaquim de Catanheda Pimentel e coln ?
Francisco Antonio Leilao da Silva.
Vapor Mearim.
{"' teuentes Eliziirio Jos Barboza, Augusto Ce-
zar Pires de Miranda, e Arnaldo Leopoldo de Muri
Em primeiro lugar o comit e emioentemente
monarchico ?
Recorda talvez em Servio Tullio um Victor Ma-
noel antecipado. Depois compre examinar a ex-
nelle, 2- tenente Felinto Pierry, commissario Joo pliego que da o proprio comit.
Evangelista de Menezes, e-crivo Jos Aolonio de Servio Tullio, diz elle na mensagera ao presiden-
Souza Guimares, capilao Antonio Jos da Conha, te Johnson, foi mui semelhante ao grande cidado
alferes Joao Carlos de Mello Souza e Firmno Jos de Almeida.
Vapor lguatemy.
I" lenles Justino de Machado Coimbra e Jos
emplo dessa primeira, penetrando nas villas e po-1 miUa oobrar Por mais um anno os direitos de ex-
Toados centraes de Corrientes, de forma que nao j Porlaao> 'lue sao supprimidos este anno ou o ou-
havera um canto da misera provincia argenlina ilro' seundo o prazo que essa explicagao deier-
em (ue o vandlico inimigo nao deixe profunda- j minar-
raente assigualada sua sanha, e sua cobica de sel- "-------
va'ern. Da Tribuna de Buenos-Ayres, iraduzimos as se-
Guerra assim nao se linha visto na America, e guintes noticias :
nao sera acreditada na Europa. No vapor Espigador chpgaram dous rapazes
Desempenhada a primeira parte do seu encargo paraguayos, que faziam parle das forgas que oceu-
roubar e devastar o de crer que comecem os Pavani Bellavista, tendo d'alli desertado em urna Gomes dos Santos, piloto Jos Bernardinode Arau- aos escravos o seu resgate, e converleu
movunentos estratgicos, ou propriaraente milita- canoa. Esses rapazes sao os irmos Guanes, que Jo, 2o tenente Dr. Joaquim de Carvalho Betame, es- |da<>s os mmumissi.
res do grande exercito paraguayo; e daqui era forara encontrados e recolhidos por aquelle vapor crivo./osde Azambuja Neves, commissario Fran- Deu emflm ordera e unidade ao povo romano, e
diante as supposigoes coraegarn a" ser arbitrarias no no Parana". cisco Martins de Oliveira Godoy, tenente-coronei j Pafa o alcangar leve de corabaier a ambigao dos
al por ser vasto o theatro que as operagSes abran-! A declarago que fizeram ao governo de Cor- Joa0 Jos de Bril. mJor Antonio Luiz Bandeira de i Patricios, que reputa vam o bem comraum como
geni. rientes a seguinte : | Gouva, capilao Domingos Carlos de Sa Miranda, prejuizo pessoai.
Podem os inimigos encaminhar-se aoaltoru- Que o numero de forgas que ha desde Ra- tenente Pedro Martini, e Candido Jos Correa da I Assim como Servio Tullio merece ser denomina,
guay, para era corabinagao, seus dous exercitos chuelo at Bellavista de 30 mil homens; e que jSilva Bourbon, alferes, Aolonio Luiz Rodrigues e: o segundo fundador de Roma, porque mudou
descerem a Concordia, a procura do exercilo al- aquellas que occoparam a esta, compunham se de Luil Jo barcia. as suas instituigoas com a mira na futura gran-
parar-se magoado das ofertas deslumbrantes.
Nao esse o primeiro exemplo dededicagao des-
interessada das camponezas de Portugal.
Deve servir para coavencer de que a legenda
de metal -in hoc signo vmces, tem numerosas
excepgiJes.
Sobre as colonias do governo l se no relatorio
do ministerio da agricultura, commercio e obras
publicas, o segulote .
SANTA CATHARINA.
Colonia Blumeneau.
Esta colonia contini em seu progressivo desen-
volvmento.
Comprehende em sua circurascripgao ;t,o9i,000
bragas quadradas cultivadas, das quaes 190,000
foram postas e.m cultura no anno passado ; e mais
50 leguas quadradas por aproveitar.
ana populagao, que actualmente de 2,471 ha-
bitantes, augmentou de 185 pessoas no anno pas-
sado.
Para esta populagao exislem 596 casas, e cons-
truem-se mais 21, sendo a differenga em relago
ao anuo anterior para mais de 73.
Concluio-se no anno passado a casa de deten-
gao.
empregam-se na lavoura 476 individuos e em
differentes cilicios 134.
em
liado.
Podem tambera, tomando a direcgJo de Entre-
Rios, mais sobre a margem do Paran, fazer desta
pruviucia theatro da Rnerra, era corabinagao cora
movimento anarchicos que ahi apparecessem e se
communcassera ao Estado Oriental.
Em todo o caso muito provavel o fado de que
os exercitos paraguayos, sejam os que, tomando a
agora se suppunha.
tres batalhoes (o n. 40 a que elles pertenciara era
de mil e duzentas pragas, compostas de toda a mo-
cidade limpa de Assurapco) cinco pegas de arti-
Vapor Araguary. deza, tambera Abraho Liocoln deve ser reputado
Io* lenles Antonio Loiz von Hoonollz, Eduardo o segundo fundador da grandeza e da llberdade da
Augusto de Oliveira, e Eduardo Frederico Menier i America.
Iharia, ao mando dos sargentos-mores Dias e Gon-1 Gongalves, 2 tenente, Manoel Augusto de Castro I Se *s Pr,melras leis da confederago dexarara
galves, e varios regimentos da ca vallarla. i Menezes, Guaida-marinha, Rodrigo Antonio Dla- subsistir a cnaga da escravidao, que cora o lempo
Que o saque foi geral a ponto de levarse para'". I" tenente, Dr. Domingos Soares Pinto, es- destruira a uniao, o ousado presidente trabaibou
o acampamento pianos e sofs. crivo, Creoncides Ferreira de Castro Chaves, com-1 Pr curar esse mal reunindo em commnm Inte-
Que ha quatro dias, que se nao distribua ra- : s* Manoel Candido da Silva, lenles Joa-1 r^J"do m . ., j .. ... CT-. e m ir. j r... Lincoln succumbio ao ferro de um assassino por
gao aos soldados, que raantinham-se com os rou- qum Manoel da Silva aa e Manoel Erasmo de Lar- ... r,
offens.va, iragam a guerra as margens do Uruguay JQS_ om ^ Jalho Mo alferes Feliciano de Llra Albin0 Jos Jr^querido extinguir a escrav.do e manter a uni-
em lugar de espera-la na do Paran, como at i Qae haviam recebido ordeffl de m,rcbai di. de Faria, Jos Placido Lucas Bion e Alvaro tConra- '
' zendo-se que iam a Saofa Lucia e a Goyo, para sa-14 Ferreira de Aguiar.)
Em vez de serem as forgas adiadas que levent qnear.
s de Lpez o castigo de sua lemeridade, sao ellas I Que o general Robles e o traidor Duran ha-
Vapor Ypiranga
i" lenentese Alvaro Augusto de Carvalho e Joa-
que vao receber o ataque do exercilo paraguayo, "am seguido presos para Humaita' por nao sabe- quim Candido dos Res, 2- lenles Jos Candido mesmo proposito, e ambos foram vulnerados pelos
Tal e a mversSo provavel que apparece das no- rm PeleJar> ^ndo sido substituidos pelos generaes Guilhobel e Antonio Maia do Cooto, gnarda-marl-' mesmos rancores.
ticias at agora recebidas e se bem nada garanta Barrios e Resquio. I ohij Francisco Augusto de Paiva Bueno BrandSo,
que essa noticias sejam infalllveis, e que mesmo; Que os coronis Aguirre e Blanco (correnti- j. lenente Dr. Manoel Joaquim Saraiva, escrivo
o inimigo nao mude de plano, ensaiando qualqoerInos)eram os ehefes da cavallarla. j^o Carlos de Gouva Farias, commisario D. Jos
outro que as circumstancias Ihe aconselhem, con-
v.n fazer algunas reflexOes sobre o qual, por ora,
aceito como positivo.
Nao mais possivel nega-lo, nem ha ioteresse o mullas armas, bem como urna pega do Mrquez
em o negar- as emprezas este termo mais exac- de O/inda, collocando todo na batera de Riachuelo
to que operaedes -das forgas paraguayas preside mando do coronel Borges.
urna audacia desmedida ; urna inspirago de ge-' Que certo lerem construido muitos ranchos
nln stna, se nao fosse urna cega brulalidade.Os n0 Empedrado e Riachuelo,
extremos e tocam. Que tres correniinos em Bellavista foram mor-
Prescindindo da aggresso gratuita a paizes tos a laucadas por nao qoerereta declarar nada do
muito superiores em recursos, e ainda dos factos que Ihes pergontavam.
Que em Bellavista arranearam portas e as ja-' de Tavora Noronha, tenente Joo Correa de Andra-
nellas para o fogo. de a|feres jdS joaqaiin Rodrigues de Araujo e D.
Que tinbam tirado 6 canhdes da Jequihnhonka Faustino Jos da Silveira.
Vapor Parnahyba
anteriores, que sao notorios; basta a aduali-
de a occopar nos.
Confiado em orna pequea soperoridade num-
rica das suas forgas, pela promptificago dellas
om alguma anterioridades adianta-seo exercilo
-paraguayo por nm territorio inimigo, at cem le-
t Que em Cossio existem mnitos feridos do com-
bate de 25, a quem nao permittem conversar dous
juntos e em segredo.
Qoe nao tem cavallos senao mui fracos.
Qoe ignorara a sublevaco das forcas enire-
rianat.
Capilao-tenenie Aurelio Garcindo Fernandos, 1M
tenentes feippe Firmino Rodrigues Chaves, Anto-
nio Pompeo de Albuquerqoe Cavalcanti, Miguel
Antonio Pe-tana, e Miguel Joaqoim Pederneira,
guarda.marinha Alfonso Henrique da Fonseca, es-
crivo Jos Correa da Silva, commissario, Pedro Si-
roes da Fonceca, tenente-coronel, Jos da Silva
Guimares, capito, Teraoleo Paes de AlboqUer-
que Marcondes, tenenie. Leopoldo Borges Galvo
Ucha, alfares Francisco Aatonio de Sa' Brrelo,
Pedro Velbo de Brrelo e Francisco de Paula
Barros. '
Esse re admiltio a plebe a todos os direitos de
cidade, distribuio-lhes ierras dos povos vencidos.fa- Nesta co|onia cu,lIvam.se di CQ-
voreceu os proletarios, inslituio o censo, facilitou: produegao vai era augmento, sendo que a cullu-
cida- ra do caf, fumo e algodo, proraettem bas-
tante.
Alm disto criam-se differentes especies de gado
e aves domesticas.
O numero de estabeleciraentos ruraes, e das fa-
bricas tendom a elevar-se.
O commercio de importago e exporlago nao
apresentou novidade importante.
Nas cinco escolas de ensino primario, e na do
secundario, que possue, dirigida pelo pastor pro-
testante, orgado em 114 o numero dos alum-
nos.
Medirara-se 63,771 bragas de picadas, importan-
do a despeza em 3:061,8544.
As estradas feitas em 1864 comprebendem, para
rodagem, 16,945 e, para cavalleiros 34,625 bragas
lineares.
Com a construegao e concert de ponles gaslou-
se a somma de 32:1002000.
Deu-se principio a' estrada que deve ligar o lit-
loral a' sede da colonia, achando-se ja feitas 3,400
bragas.
Foi elevado a 2:000000 o ordenado do me-
dico.
Eosaia-se a communicagao das colonias Brome-
nau e Iiajahy com a capital da provincia for meio
da navegago a vapor.
Finalmente era Janeiro ultimo chegaram-lbe de
Hamburgo 39 emigrantes.
Colonia de Santa Isabel e Vargem Grande.
A mais antiga de todas da provincia, esta colonia
a que esta' mais nacionalisada.
Sua exporlago, que se effeclua duas vezes por
Servio Tullio foi victima de um parricidio pro-
movido pelos palricios qoe se oppunham eman-
cipago do povo.
Arabos, na distancia de 18 secnlos, ensaiarara o
Els porque os Romanos eonsagram memoria
de Lincoln urna reTT^Tra de Servio Tullio.
Os Americanos e os Romanos sao irmos ;
aquelles applaudiram as esperangas destes quando
subi ao solio o actual pontfice ; Roma aguarda
ainda a liberdade que se desfructa alm do Atln-
tico.
Os Americanos pelejaram e venceram ; os Ro-
manos soffrem ainda, lutando sempre.
Possa esta antiga lapide servir de presagio da se, uppre o mercado da capital com os prin-
eterna liberdade americana e da prxima emanei- t^e3 8eDeros alimenticios.
O valor daexporttcao sabio 31:783*400, eo da
mportacao a 14:9165800.
Vai em progresso a chaguo de animaes.
Orgam em 25:109*150 as despezas feitas com a
colonia, sendo que mediram-se 2,881 bracas linea-
res de caminbos coloniaes; construirn)-se 1 pon-
te, 32 pontlhoes e 16 estivas.
Brevemente se abrir', com auxilio do governo-
o internato de educagao, que o pastor protestante
trata de crear.
O desenvolv ment desta colonia depende muito
da construegao de urna estrada de rodagem para
um porto, onde sejam embarcados os gneros des-
tinados a'capital, Indicando-se como local mais
commodo para este nm a povoagao do Passa-
Vinte.
Colonia Theresopotis.
Sua populagao de 1,493 individuos.
O terreoo cultivado abrange urna rea quadrado
de 2,057,500 bragas, sendo 1,474,000 de plantagSes
e 583,500 de pastos.
Possue 16 engenhos movidos por agua e por ani-
maes, alm de outros em construegao.
Sua produegao consiste em gneros alimenticios;
foi experimentada a cultura do trigo, que promette
bons resultados.
Esta colonia abastece o mercado da capital da
provincia.
Os caminaos coloniaes comprehendem urna ex-
tengo superior a 13 leguas, das quaes a maior
parte da' transito a carros e cargoeiros.
Reconheceu-se que pelo rio Capivary pde-se li-
gar esta colonia ao mnnicipio da Laguna.
Colonia Itajahy.
Esta colonia abrange urna rea de 40,000,000 de
bragas quadradas, e urna populagao de 1,121 pes.
soas, oceupando 227 fogos.
Mediram-se 55 lotes de 53,528 bragas correles
e Gzerara-se 16,000 de caminhos coloniaes e 3,833
de picadas.
Sua plantago, prodoeco e commercio nao apre-
sentaram novidade.
Tendo as endientes do rio Itajahy-merira prodn-
zido no mez de setembro damnos a' colonia, desti-
nei a somma de 1:000*000 para os reparos mais
urgentes.
PARAN,
Colonia de Assunguy.
Os colonos respectivos ja pagaram ao thesouro a
somma de 1:033*730.
As culturas, que mais prometiera, sao as do fu-
mo, canna e algodo.
A dos cereaes e legumes satisfaz s necessidades
do consumo.
Ja se achara concluidas quatro secgoes da estra-
da, que deve lugar a colonia a' capital da provin-
cia, abrangendo a parte construida a extengo de
4 e meia leguas, e sendo de 5 leguas a distancia
das expioragoes ltimamente feitas para o seu com-
plemento.
A despeza feita com esta estrada no primeiro
semestre do anno passado andou em 9:021*590.
Sua aula de primeiras letras frequentada por
30 alumnos de ambos os sexos.
s. PAULO.
Colonia de Canana.
A populagao orga por 268 pessoas.
A divida contrahida pelos colonos cora o governo
de 5:985*855.
Seus habitantes dedicam-se exclusivamente a' la-
voura, predominando a do arroz.
Eosaia-se actualmente a do trigo e algodo.
E' lo lisoogeiro o estado desta colonia quo est
triplicada a rea das trras cultivadas, qoe em
1863 era de 340,000 bragas quadradas.
Nao foi insignilicante o numero de bragas de es-
trada e de caminbos coloniaes abortos, progredindo
as obras em construegao de que carece a colonia,
cujo desenvolvimento aconselha ainda o augmento
da respectiva rea.
MliNAS GEI1AES.
Colonia do Mucury e Hibnrao das Lages.
A primeira tem urna populagao de 680 almas, e
a segunda a de 195.
O inconveniente que se nota de estar o director
da segunda subordinado ao da primeira tem pro-
duz-lo desharmonia entre ambos.
ESPIRITO SANTO
Colonia do Rio Novo.
Sua populagao de 559 almas.
A plantago do caf progride, sendo imprtame
a do feijo e milho.
Reparara se algumas estradas, caminbos e pon-
tes, carecendo ainda unirs de igual beneficio.
Ha uueessidade urgente de edificios para resi-
dencia dos empregados, celebrago do culto reli-
gioso e ensino primario.
Tomase indispensavel a abertura de um carai-
nho, que facilite a communicagao da colonia com
as cachoeiras do Rio Novo e Itapemerim.
Avaliam-se as despezas em 501*000, alm da
cooperago dos fazendeiros vizinhos.
Os cortadores e especuladores do Jacaranda' con-
tinuara a estragar o cafezaos do governo existentes
do To da Acha, arrastando as madeiras por cima
delles, e sobre as pootes, planlagoes e caminbos
coloniaes, que ficam igualmente estragados. Urge,
pois, que se alienem os respectivos terrenos.
Cumpre lambem que se tomem medidas sobre
as trras oceupadas por inlruzos, os quaes j vo
invadiudo o segundo territorio.
COLONIA DE SANTA ISABEL.
Nesta colonia continuara era progresso as vas
de communicagao.
Alm das que possue, construem-se algumas e
estudam-se outras, figurando como a mais impor-
tante a que deve liga-la a colonia de Sania Leopol-
dina.
Os empregados vivera em harmona, e as ultimas
providencias do governo devem ter acabado com as
queixas levantadas contra o director.
COLONIA DE SANTA LEOPOLDINA.
Desassombraaa dos emparagos, que por algum
lempo se oppuzerara ao seu desenvolvimento, vai
esta colonia entrando em urna nova phase, promet-
iendo auspicioso futuro pelo augmento de popula-
gao, cultura e vas de communicagao.
pago dos Romanos.
Sem duvlda a idea original e tem merecido a
approvago unnime.
Acredila-se que a lapide ser respetosamente
collocada no capitolio de Washington, servindo
para testemunbar aos vindooros o sincero pezar
e o unnime sentimento dominante na velba Eu-
ropa, ao saber se do alternado de 14 de abril de
1865.
Sua populagao de 1,200 habitantes.
Conta 315 fogo.
A superficie cnllivada orgada em 6,865,000
bragas quadradas.
Alm des gneros, qoe ha muito sao ahi culti-
vados, flzeram-se ensaios, coroados de boto xito,
da cultura do trigo, linbo, cevada e cenleo, nao
acontecendo o mesmo com a do algodo, cajos re-
sultados nao foram proficuos.
E' do Sr. Caelane Moreira de Farias Neves,
Bella, mais bella que a purpurea rosa,
No prado suspirando as deraais flores;
Que a bonina gentil e olorosa
Mais bella, inda mais bella.
Doce, mais doce que o cantar divino
Do mimoso sabia' das nossas matlas,
A beira de um regato cristalino,
Mafs doce, inda mais doce.
Meiga, mais meiga qoe o sonhar do infante
Era horas melancholicas da noite;
Que o suave suspirar da terna amante
Mais meiga, inda mais meiga.
Terna, roais lerna que a triste endeicha
Da poeta trabido em seos amores;
Qoe do proscripto infeliz a cruel queixa
Mais terna, inda mais terna.
Linda, mais linda qne a sempre-viva,
Desbrochando aos castos beijos da manba;
Que a frgil e tenue sensitiva
Mais linda, inda mais linda.
Pura, mais pura qoe o sornr faceiro
Da violeta ao desprender ae ptalas :
Que dos anjos o cntico primeiro
Mais para, inda mais pora.

V
:
PBRNAMBCO.- TYP. DB^M. F. DK F. 4 FILHO
Y-------^r-
1 V* ^^.am


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAHC1JHVI_O10603 INGEST_TIME 2013-08-28T02:15:28Z PACKAGE AA00011611_10763
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES