Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10762


This item is only available as the following downloads:


Full Text
;
)

A1I1I0 ILl HOMERO 205
Pr qnartel pago dentro de 10 das do 4, mez ...:.
tdem depois dos 1.'10 das do comecoe dentro do qoartel. .
Porte ao eorreio por tres mezes........,,,.,:
5|000
6|000
750
QUINTA FEIRA 7 DE SETEIBRO BE 1S65.
Por anno pago dentro de 10 das do 1. mez
Porte ao eorreio por un aneo........
19f00l
SfOOO
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexodrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Marlins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Oiinda, Cabo, Escada e estagSes da va frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhnns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqaeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio eEx, as quartas
feiras.
Sermhem, Rio Formoso,Tamaedar, Una, Bar
reros, Agua Preta & Pi mente iras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s tO horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tergas e sextas s 10 horas.
Primeira rara do civel: tercas e sextas ao meio
da.
Segunda vara do olvel: quartas e sabbades a 1
bora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ E SETEMBRO.
5 La cheia as M h.,.32 m. e 16 s. da m.
12 Quarto ming. as 2 h., 37 m. e 52 s. da m.
19 La nova as 8 h.,.26 m. e 10 s. da t.
28 Quarto cresc. aos 27 m. e 10 s. da m.
DAS DA SEMANA.
4< Segunda. S. Rosa de Viterbo v f.
t 5. Torga. S. Herculauo m..; S Arsencio.
C; Quacta. S. Libaoia v.; S. Zacharus prof.
7i Quinta. S. Regina v. m.; S. Pamphilo b.
S-. Sexta, c.p A Natividade de N. Senhora.
9, Sabbado. S. Sergio b.; S. Rulioo m.
10. Domingo. S. Nicolao Tolenlino;S>Salvio m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 6 horas e 6 m. da manha.
Segunda as6 horas e 30 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES GOSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o norU
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do ios das 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, setembro e nuvembro.
ASSIGNA-SE
neReeife, oalivraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa.da
Faria & Filho.
PARTE 0FF1CIAL
GOVERNO DA PROVECA.
ndatorlo com que o Exm. Sr.
Wr. Antonio Borges i.eal Cas-
tello Branco passon a admlnls-
traco desta provincia ao sex-
to vlce-presidente i: viu Mr. ba-
rio do Rio Formos.
(Continuaqao.)
CORPO DE POLICA.
No patritico empenho de prestar um contiogen-1
te de orga para debelar o inimigo externo, autori-
SOO a assembla provincial a presidencia, pela le
n. 611 de 2 de maio deste anno, a fazer marchar o
corpo de polica, elevando-o 500 pragas, e ga-
rantindo-lhe vantagens pecuniarias superiores as
que tem os voluntarios da patria, e outras impor-
tantes. .
Esse acto da assembla revela o conhecimento oe
dillieuldades, que se oppunham partida do corpo
e o desejo de vence-las. !
Sendo as pragas contratadas para o servigo da
assembla que nao podiam
pragas.
Por aviso circular de 3 de maio foram dispensa-
dos os recrutadores.
RESUMO DAS FORQAS DESUADAS A GUERRA
Durante a minha admlnistrago embarcaram as
seguintes forgas :
| Primeira linha.
A 2 de fevereiro-9o batalhao de
infantaria...................
2, 7 e 10 idem............
1 A 25 de fevereiro2, 7o, e 9
idem........................
A 4 de maio-2o, 7o e 9o idem...
A 25 de maio4 batalhao de ar-
tilharia......................
2 de infantaria..............
! A 22 de junho4 batalhao dear-
tilharia.....................
Companhia de ca val I aria.....
Dita de artfices.............
2", 7o e 9o de infantaria.......
A 17 de julho-4 batalhao de ar-
tilharia......................
2o, 9o e 10 de infantaria......
Corpo de guarnigo..........
Companhia de cavallaria......
Dita de artfices..............
367
23
'51
26
62
1
164
57
20
4
10
13
5
2
20
82o
Recrulas para
o exercito.
11
25
150
5
191
43
15
Voluntarios.
proviucia, entendeu a assembla que nao .
ser constrangidas a servirem fra della, e que era A 2 de fevereiro
necessano offerecer-lhes vantagens que influissem A 4 de maio...
sobre a vontade daquellas, cujo patriotismo nao fos- > A 2a de maio...
se movel bastante, ou cojas circunstancias ossem A 17 dejulho..
embaragosas, sendo que umitas eram casadas e one-1
radas de familia. Recrutas de roarinha...........
Atiesar de todas as concessoes, edos esforgos que Engajados.....................
fizeram o commandante e officiaes do corpo, ape- Deste foram 7 no vapor eucou-
nas 188 pragas se declararam promptas a marchar ragado Brasil.
e 140 se recusaram.
Nestas circumstancias, como havia a presidencia
de fazer seguir inmediatamente o corpo de poli-
ca ?
Einpregaria a violencia contra as que se recu-
savam, violando assim seus engajamentos respe-
tados pelos legisladores provnciaes, e a mesma lftl "
que no art. 8 autorisaas pragas que nao quizerem Total das forgas embarcadas..
partir para a guerra a coropletarem seu lempo no: .
corpo provisorio ? I Foram expedidas as precisas ordens para embar
Senlindo-rae com repugnancia invencivel para carem as seguintes :
isso, e lendo exgotado os meios brandos e suaso- Corpo de guarncao............
ros, achei-me, por essas razoes na mpossibilida- 2 companhias de polica, que oca-
de de fazer desde logo embarcar o corpo de poli-
ca ; mas mandei apromptar para isso duas com
panillas, e empreguei todos os meus esforgos para
A 27 de abril-1 corpo..
A 22 de junho-2o corpo.
1 corpo.............
A 17 de julho-1" e 2o
corpo...............
789
511
1
13
obter engajados com os quaes podesse completar o
corpo.
As duas companhias ficaram organisadas e
promptas para embarcar, o que nao haviam an-
da feto porque, tendome o Exm. Sr. ministro da |
- uerra, declarado, em aviso de 7 de julho, aue o'
vapor Paran fleava de partida para receber forga
nesta provincia, fiquei a espera delle lodos os das,
al que afinal chegou a 20 daquelle mez com desti-
no para o norte. .
Foram engajadas at o dia em que deixei a ad-
ministrago 73 pragas, e anda se nao tinham reco-
lhido o tenente Thomaz Rodrigues Pereira, o aire-
res Carlos Jos de Siquera e os cidadaos Eduardo
Antooio da Silva Lins, Manoel Machado Dias e Joao
Joaquim Figueiredo Barbosa, que encarreguei de
irem promover o engajamento pelos centros, re-
commendando as autoridades locaes que os auxi-
liassem, e prometiendo aos tres ltimos nomea-los
officiaes para postos mais ou menos elevados, con-
forme o numero de pragas que treuxessem.
Das 140 pragas que se negaram ao servigo da
guerra, requererara e obtiverara aposentadorias
10, e baixas 70.
Foram exonerados pedido o tenente-coronel
commandante Sebaslio Lopes Guimares e o te
nenie secretario Lulz Jeronymo lenacio dos Sanios.:.
e promovidosa tenante-coronel commandante o
major Alexandre de Barros Albuquerque ; a ma-
jor o capilo mais aotigo Francisco Antonio de Sa
Brrelo ; ac pitaes os lenles Manoel Germano
de Miranda e Joo Francisco da Cuuha ; a lente
o alferes Francisco Xavier Rodrigues de Miranda,
ram promptas............... 148
4 ditas em organisagao, Ocaodo j
promptas................... 113
Destacamento do 4o batalhao de
artilharia, que mandei retirar
do presidio de Fernando...... 104
Do mesmo batalhao, do 2, 9* e
10* de infamara, que mandei
retirar de Pimenteiras.......
De artfices que mandei recolher
de Fernando e Pimenteiras
Recrulas que deixei apurados,
alm de outros em deposito
Total.
IConlinuar-seha.)
Expediento de dia 4 de setembro de 186o.
de 23 de Janeiro at 18 de malo deste anno, da ca
sa que servio de quartel ao destacamento composto
de pragas do corpo de guarnigo detacado em Vil-
la-Bella.
TJito ao mesmo.Nao havendo inconveniente,
mande V. S. pagar ao 2 tenente da companhia de
artfices Honorio Domingues de Meoezes Doria, co-
mo pede no incluso requermento documentado
que me remetteu o commandante das armas com
offlco de 2 do correte, sob n. 1,480 a quantia de
305000 despendida pelo mesmo tenente com o ex-
pediente e esenpturacao do deposito de recrutas no
lempo decorrido de 4 de maio al 22 de junho des
te anno como se v do predito requermento.
Dito ao mesmo.Transmuto a V. S. para o lim
conveniente os tres inclusos exemplares da lei o.
1,245 de 28 de junho ullimo, fixando a despene
orgando a receila geral do imperio para o exerc-
cio de 1865 a 1866, os quaes para terem esse des-
tino, me foram enviados pelo Exm. Sr. ministro da
fazenda com aviso de 8 de agosto prximo pas-
sado.
Dito ao mesmo.Mande V. S. pagar como pe-
dem os agentes da companhia Brasilera de Paque-
tes a Vapor no incluso requermento a quaolia de
19, proveniente das passagens dadas a bordo do
vapor Paran desta capital para a das Alagoas a
duas pragas do corpo de policia daquella pro-
vincia.
Dito ao mesmo. Recommendo a V. S. que em
vista dos inclusos documentos que me remetteu o
commandante superior deste municipio com offlco
de hontem, sobn. 290, e nao havendo inconvenien-
te mande pagar os vencimentos relativos a segun-
da quinzena do mez de agosto ultimo, das pragas
do 1" tatalho de artilharia da guarda nacional
desta capital, que se acham destacadas no For-
te do Buraco.
Dito ao mesmo.Attendendo ao que solicttou o
gerente da companhia Pernambuca em officio de 2
do correte, recommendo a V. S. que, so nao hou-
5er inconveniente, mande pagar a quantia de----
:000, proveniente da subvengao, relativa aomez
de agosto ullimo, com que ogoverno imperial au-
xilia aquella compaohia, que cumprio com suas
obrigages em todo aquelle mez, segundo consta
| do citado offloio.
Dito ao inspector da thesouraria provincial
Ioteirado de quanto V* S. expoz em seu offlejo de
150 pragas. 2 do corrente, sob n..341, tenho a dizer em respov
' ta, que os officiaes de corpo de policia continuam a
perceber as vantagens concedidas pelo art. 5* da
lei n. 611 de 2 de maio ultimo at o dia em que
chegarem'a provincia do Rio Grande do Sul; o que
anda nao consta.
Quanto porm, aos inferiores do mesmo corpo
deve V. S. ler em vista a deciso desta presiden-
cia, conlida em officio de 11 de julho ullimo, pela
qual continuam elles a perceber as vantagens con-
cedidas pela mesma lei entrando em campanha.
Dito ao mesmo. Respondendo ao seu officio de
8 de agosto ultimo, sob n. 804, tenho a dizer que
visto nao haver apparecido licitantes a obra da
concluso da casa da cmara e cadeia da villa do
Bonito, acabo de recommendar ao jais de direito i
daquella comarca que, de conformidade com a in-1
formago do chefe da repartigSo das obras pobii-
cas datado de 30 do citado mez, e sob n. 282, pro-
cure empreilar a mencionada obra pelo menor pre-
, go que poder, remettendo-me urna copia do con-
i trato para ser definitivamente approvado, certo V.
dessa obra deve ser paga
sar do servigo do 1.- batalhao de guardas naci-
naes destinado a guerra o alferes do batalhao n.
39 de infantaria do municipio do Cabo Valeriano
Manso da Costa Reis, e nomea para o substituir a
este na 5.* companhia do referido 1." batalhao o se-
gundo tenente de artilharia An in: Xavier Vianna.
i'lzeram-se as oecessaras communicagoes.
la das ponuguezas. e achando se as ditas columnas I Em face do exposto, agora qoe o governo impe-
por isso muito expostas a choques violentos d'es-1 rial procura formar na corte um museu de objec-
sas embarcag5es, por causa da velocidade da cor- tos bellicos, seria conveniente que mandasse verl-
renteza do rio como j tem acontecido, de sum-1 ficar essa existencia ; e que, confirmada ella, fi-
nia conveniencia que essas columnas nao fiquem i esse recolher ao referido museu'essa preciosidade
chelas de belon somenle at a altura da balxa-mar,! arobeologica.
como esto (de conformidade cor o contrato da o Novo Banco paga'o seu dcimo quinto di-
Dita.O presidente da provlocia conformando-se obra); porque nao ser cou*a extraordinaria, qao t ideado na razo de 8 por aego.
com a proposta aoesentada pelo tenente coronel algumas dellas pelos continuados choques vio A audiencia do juiz de pa* da freguazia de
commandante do 3." batalhao de infantaria da lentos, de que acabamos de fallar, venha para o S. Fre Pedro Gongalves do tecife, fica transferida
guarda nacional deste municipio, sobre que infor- futuro a fender-se ; se bem que sem perlgo, mas' para sabbado 9 do corrente.
non o respetivo ommandante superior era officio entretanto com damno para a dnrago da ponte., Na madrugada de 30 dejulho evadiram-se 7
n. 269 de 28 do eorrente, resolve nomear para os Esta a opinao do engenhelro do governo e do presos da cadeia do Ouricury. realisando essa fuga
postos vagos do mesmo batalhao os cidadao jbaixo engenheiro da empreza, que a tal respeMo assim por meio de um rombo, que" praticaram em urna
1,314
2,388
da
declarados.
1.* Companhia.
Alferes.Jos Candido de Barros Jnior.
4.' Companhia.
Alferes.Manoel Gomes de Figueiredo Castro.
5.' Companhia.
Alferes.Joo Paulo de Carvalho.
6.* Companhia.
Alteres.Silvestre da Silva Guimares.
Comraunicou se ao commaudante superior
guarda nacional do Recife.
Dita.O presidente da provincia, resolve autori-
sar a Francisco Caelano de Assis a promover o
alistamento de voluntarlos da patria, e recommen-
da as autoridades a quem esta for apresentada que
o auxilie no desempenho dessa commisso.
i)ila.-O presidente da provincia,concele ao ci-
dadao Joaquim Ricardo Monteiro de Paiva antor-
sago para promover o alistamento d* voluntarios
da patria para formar orna companhia que perlen-
cera ao 5. corpo e recommpnda as autoridades a
quem esta for apresentada que o auxiliem nesta
commisso.
Expediente do secretario do governo do dia i de
setembro de 1865.
Officio ao inspector da thesouraria de fazenda.
O Exm Sr. presidente da provincia, manda irans-
miltr a VJ S. a inclusa ordem do Ihesouro nacio-
nal, datada de 23 de agosto ullimo, sob n. 103.
Dito ao mesmo.O Exm. Sr. presidente da pro-
vincia, manda transmiitir V. S. as 3 inclusas or
dens, sendo 2 do thesouro nacional, sob n. 101 e
102 e a outra do ministerio da guerra, datada de
16 de agosto prximo (indo.
se nos tem manifestado. Esta circumslancia das paredes da pristo; que Ihes proporcionou
peculiar ao movimento de carga e descarga dos sabida para a sala livre, d'oode poderam ir sobre
navios em nosso porto ; e que s pode bem ser a guarda, a que forgarara com xito,
apreciada pelos que tem observado de perto al-; Da comarca de Goiaooa eram 30 pragas da
gum d'aquelles choques em qualquer de nossas guarda nacional, que fazem parle do contingente,
pontes: e por isto a tal respeilo nao devem ser; que foi distribuido aquella comarca.
consultados engenheiros que nao estelara a par do O lerceiros franciscanos celebrara a' 17 do
que acabamos de narrar, e que nao satbo alera corrente a festa do seu padroeiro, com apompa do
do exposto qual a grande correnteza das aguas do costume, para o queja eslao preparando o templo.
rio, devida a inflencia das mares.
Dezeseis pilastras guarnecidas com as armas im-
periaes, quatro pequeas e doze grandes, nos pontos
de ligago e terminagao das travesg-ades e por
sobre as columnas e encoslos da ponte servem de
apoio a 16 candelabros de muito gosto com 56 bi-
cos de gaz, assim como tambera servem de orna-
mentago ponte, principalmente pelo eslylo mag-
nifico e grandioso de soa exeengao, sem duvida
muito superior a obra que devia ser feita em vista
dos desenhos do contrato que, visitando a obra, ti-
vemos vista.
E' justo que aqui enumeremos os melhoramen-
tos feitos na execugao da obra, em relagao os di-
tos desenhos. As quatro travs-grades menores
Devem orar ao Evangelhc- o Rvm. fre Espirito San-
to e ao Te Deum o Rvm. padre Antooio Manoel da
Assumpgao
Pelo delegado de Flores foi preso Jos Hono-
rato dos Santos, como indiciado na tentativa de
morte do subdelegado Mascarenhas, por occasio
do tiro contra este disparado no decurso do mez
lindo.
N'umerago dos bilhetes da lotera 31" offere-
cidos pelo thesoureiro das loteras Antonio Jos
Rodrigues de Soma, para auxilio das despezas da
guerra.
Bilhetes ns. t>i, 1411,2363 e 2604.
Meios ns. 897, 1393, 1787, 1991. 2585 e 2189.
Quartos ns. 53, 192, 419, 736, 1040, 1292,1567,
correspondentes aos pequeos vaos, os extremos da 1833, 2067, 2212, 2408 e 2792.
PERNAMRUCO.
12
28
564
i S. de que a importancia
Officio ao marechal de campo commandante oas conta ,j0. vQte conios e Ts consignados no
armas.Queira V. Exc. informar sobre o que pede art 45 6 da|e do orgamento vigente, como indi-
0 soldade do 3 corpo de voluntarios da patria Ma-; ca Q prtiil0 cnefe.
noel Flix de Veras no incluso requermento. D10 ao commandante superior da guarda naci-
Dito ao mesmo.Informe V. Exc. sobre o que Qa, do Recife _Em visla do officio do Dr. chefe de
pede no requermento incluso o soldado do 3o cor- DOi:ca datado de 29 de agosto ultimo, recommen
po de voluntarios da patria Birlholomeu Tavares : d0 a- y_ g_ ,,ue expega ordm noseulido de nao se-
de Souza, mandando inspeccionar o supplicante. ; rem mu,ia()as as pragas da guarda nacional que
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar j desta(.aram n0. 2 districto deste termo, visto que
nspeccionar o guarda do 1 batalhao de infamara t |hes convem p,,rmanecer no destacamento, s^guu-
deste municipio Jos RogerloMarcellino, informan- do dec|arou 0 respectivo delegado.Communicou-
do sobre o que elle pede no incluso requermento. M ao Dp cnefe de po|cia_
Dito ao mesmo.-Informe V. Exc. sobre o que Dito ao mesmo. Mande V. S. postar um dos
pede o soldado do 3 corpo de voluntarios da pa-1CQ da guarda naconil| desta cidade em frente
tra Joao Francisco de Barros e Silva, no incluso da ){reja de Nosa Senhora do Livramenlo no dia
lfreVoTaraenlo aiudanle Amonio Henriques I requerimenlo. ...____cn 10 do corrente as 10 horas da manha, afina de M-
de M anda 3c^ ""sida a nomeacao para esse' D.lo ao mesmo .-Baja V. Exc. de informar so- ac[os da f a da mesma Senhora
nn d So l bem da morali I & Sacramento Pinto mandando inspeccionar Recommen(lo ,. v s qil0 passaodo a0 seu mme-
o guarda do 1 batalhao de infantaria deste moni- ia,0 exercjco em 4ue s^acna de SUpplente do!
no dia 25 de |,'"' "rnardinn de Sena do Sacramento, ul J ._,.___:_:__ j___...~. uumh n r immMiln
corpo a
do corpo
lhes, e elle excluido
dade.
Eis em resumo o estado
julho :
2 companhias prompus para embar-
car...........................
4 ditas em organisagao para o mes-
mo lira.......................
Pragas das mesmas que se recu-
sara.........................
RRV1ST4 DIARIA.
Em solemnisagao do annversaro da nossa eman-
cipago poltica, ha hoje pela tarde arrumamento
de toda a guarda nacional em grande parada, no
Campo das Princezas.
As 5 horas tem lugar, no palacio da presidencia,
o cortejo a effigie de S. M. o Imperador.
A noite ha no Santa Isabel um espectculo de
gala.
Refulge bello, oh I da venturoso,
Que a nossa independencia assignalaste I
Grande Ypiranga 1 o grito que soltaste
Em prol d > povo do Brasil, brioso ;
Foi raio. Despediste-o furioso,
E o lyranno por trra anniquilaste ;
Qs anoeis da cadeia espedagaste
Coutra o despota luso audacioso I
Brasil I sob leus ps ealcaste os ferros I
No solo teu a luz da lberdade,
Banio do despotismo amigos erros I
Eleva a fronte, oh regia magestade !
Tu que nos deste o co em vez dos ferros,
Sers grande peraute a humanidade I
Foi hontem recebida pelo Sr. Dr. Domingos
Jos Rodrigues, engenheiro do governo, a nova
ponte de ferro feita para substituir a antiga da-
quelle nome.
Antes de dizermos alguma cousa sobre a nova
ponte fallaremos da antiga.
Esta ponte foi comegada em 1640, pelos hollan-
dezes, sendo ento seu governador o conde de Nas-
sau.
Barlaeus della faz em
Total.
148
113
60
~32l
pragas.
umiu u -irn iwj em h" "" r>------------ Segundo a discripcao que
cipio Bernardino de Sena do sacramento, mno uo J(J|I raQ0cpa| ,je5se iermo, reassuma o cjmraaudo, sua 0Dra) parece que foi comegada uo lauo ue san-
supplicaute. .c.|C,ir do seu batalhao, comoexigem actualmente as con-. t0 Antonio, com a construego de pilares de pedra
Dito ao mesmo.-Convido V. bxc. para assiswr veniencias do servig0 publico.Comraunicou se ao |,rula SObre os quaes deviam descangar travs de
com os officiaes do exercito existentes nesta pro- de (|jrejl0 do b0ji0 I madeira
vnciaao cortejo que neste palacio se lera de fazer / D lenente-coroneI Coriolaoo Velloso da, As di'fflculdades encontradas na eSMOfiio da \mm!WO}^^^^*^'^^^,
a effigie de S. M. o Imperador a's 5 horas da tarde Sj,veira Fo mao,,ado alistar na comoanhiade nhr r,* ,. ,ndo ahandonado esse svstema. osse I as 60 toneladas que pesara as travs grandes cor-
ponte deviam ser siogellas ; entretanto para me-
lhor harmona da obra e mais seguranga essas tra-
vs, como as grandes, sao duplas ; aqui houve um
accrescmo de material em ferro balido de 15 tone-
ladas ioglezas, alm da mo d'obra correspondente,
etc.
Quatro grandes quartellas em esculptura foram
collocadas sobre a- travs menores para nao tor-
nar brusca a traosigo resultante da differeDga de
alturas dessas travs para as travs grandes.
As varandas que alm do corrimao e parte infe-
rior deviam constar de var5es verlicaes, foram me-
Ihoradas por meio de curvas a meio comprimenlo
dos mesmos vares, adquirindo assim mais elegan-
cia e solidez.
Os arcos que lgam as travs-grades que deviam
ser singellos, foram feitos e decorados com elegan-
tes ornatos. Entretanto por estes melhoramentos
a empreza na* pretendeu e nem pretende nenhuma
indemnisagao.
Pelo expediente do governo e por verificagao
quefizemos posteriormente, vimos que em maio
do anno ultimo o engenheiro do governo pedio a
: adopgo de caotoneiras de ferro para com ellas
i cravar as costuras das chapas, (que servem de base
ao lastro) no sentido longitudinal da ponte ; costu-
ras que teriam de ficar soltas segundo os planos da
obra.
Na mesma occasio a empreza consultou ao fa-
bricante das chapas Mallet, com privilegio em In-
glaterra, a esse respeito, assim como ao fabricante
da ponte. A resposta que teve a empreza foi a
remessa das cantonearas. O governo nao appro-
vou o pedido de seu engenheiro, sob o fundamento
de que nao convinha autortsar novas despezas. Na
occasio em que deviam as cantoneiras ser assen-
: tadas obteve a empreza permisso do presidente da
provincia para as collocar, sugeitando-se, quanto
ao tagamento, a deliberago do governo geral, que
tambem declarou conceder aulorisagao para sua
collocagao independente da indemnisagao.
A empresa que ja havia dado comego a esse Ira-
balho.continuou nelle, deixando somente sem can-
toneiras o ultimo vo pequeo da ponte do lado do
Becife ; nao por economa, que nenhuma seria era
vista do trabalho que fez; mas para que no futu-
ro se reconhega praticamente quanto sao necessa-
rias essas cantoneiras, e quanto seria prejud'Cial a
toda a bra a sua falta.
Seo governo nao aitender ainda, como de ins-
tiga, que deve ndemnisar a empresa, por esse ac-
crescmo de obra, sero mais 14 toneladas inglezas
de ferro batido alm de immensa cravaco de obra
gratis para o estado.
Pelo que dissemos quando tratamos do peso que
supporta cada columna da ponte, v-se que o peso
de cada um de seus graudes vaos approximada-
do da 7 do corrente, anniversario da independen
cia do imperioNeste sentido fizeram-se os de- nna deque lrala y.S. em seu officio do 1'do cor-
foram convidadas todas as autonda- rfinU!) qu'e acaassin) respondido.
Dito ao commandante do corpo de policia. D
mais canvites,
zuavos o individuo de nome Antonio Jos da Cu-
nha, de que trata V. S. em seu ol
rente, que fica assim respondido.
obra Tez que, sendo abandonado esse systema, osse as b tone anas que pesara as irave i granoes *
em sua con inuacao feita sobre esteios de ma- respondentes, restara 140 toneladas para.carea das
mesmas iraves, que entretanto podem com 480 to-
conlinuagao
deira.
Posteriormente a retirada dos hollandezes em-
prehenderam os portuguezes levar a effeito a mes- veniente
O Exm. Sr. ministro da guerra, a quera em lo
de junho ponderei as diflicuidades em que me
achava *ara completar e fazer seguir inmediata-
mente lodo o corpo de policia, remettendo-lhe co-
pia da citada le provincial n. 611, responden me
em 28, que nenhuma difflculdade seria existia, e
que s grande desgosto occasionaria a demora da
partida da polica.
Desejo que V. Exc. consiga promptamente, nao
s mudar a resolugo daquellas 60 pragas, que nao
parecem ioabalaveis, visto como nao pediram suas
fcaixas, mas tambem elevar o corpo ao seu estado
completo de 500 pragas.
Para que o corpo provisorio nao fizesse concur-
rencia ao permanente, distrahindo deste alguns vo-
luntarios, deixei de dar comego sua organi-
sagao.
RRCRUTAMBNTO K ENGAJAMENTO.
Em difTerentes occasies recommendei s auto-
ridades encar regadas do recrutameolo que o fizes-
sem com toda a moderago e imparcialiade, sen-
do que isso om dever era todas as pocas, e prin-
cipalmente quando a populago to espontanea-
mente affluia para os corpos de voluntarios.
Ern officio de 6 de margo recommeudei ao Dr.
chefe de polica que nesse sentido se dirigisse s
autoridades policiaes, advertiodo-as tambera de
aue nao recrutassem guarda nacional algum sera
intelligencia previa com os respectivos commao-
daD,Wi- attendidas as
neladas sem que disso Ihe resulte o menor incon
des e chees de repartieses. ""^0YoVoramandant^o"corpo de policia. D prehe'nd'er'am'o'sVrtugezeTlevar a effeito a mes- veniente ; e que Planto tiradas estas 140> tone-
Dito ao mesmoS.rva-se V. Exc. demandar y. S. baixa do servigo ao soldado do corpo sob seu ma obra, nao s com pilares como at pretenden- j Udis, anda resta urna forga l.vre de 310 tonela-
ZL commando Joao Francisco das Chagas e Silva, acei- ao assentar arcos sobre elles, para o que recons-1 das inglezas I
laudo em seu lugar o paisano Manoel Francisco iruiram 0s pilare cora cantara. Esta pote .terminada ponte do *#. jMg
Pereira, visto qoe foi este julg.ido apto para isso No conseguiram levar a effeito esse intento sera tanto MWHdWmM%j"*+*g*
era inspeceio de sade, segundo V. S. declarou em : que d'ahi resultasse a ruina da obra, que quasi ser urna boa obra e mmiobarata.quando^e aUen-
seu officio n. 797 desta data. promptamente desmoronou-se era grande parte.
Dito ao mesmo.Mande V. S. alistar no corpo De novo foram fincados esteios de madeira para
sob seu commando os paisanos Hermillo de Ol- receber estrado do mesmo material nos lagares
veira Mello e Raimundo dos Passos Ferreira, vis-, desmoronados.
to que foram julgados capazes para isso em inspec-1 para que no parega exageragao o dizermos que
cao de saude segundo V. S. declarou em seu offlco quasi promptamente a obra se desmoronou, entre
o. 796 desta data. rauitos exempl .s, de que nos podemos servir, para
Dito ao director do arsenal de guerra. Ponha | mostrar a durago das pontes de pedra, citaremos
V. S. a disposico do marechal commandante das a ponte de Santo Angelo feita no anno de 138, e a
.. ...... a- .tLaaU ri___i__. _;_ .. IAA ._. Jn *ti*i.-ln imKnD
alistar no 5o corpo de veluntarios da patria a
noel Chrispiniano de Jess, Guilherme de Azevedo
Barros, Joo Carlos dos Santos, Bernardino de
Souza Machado e Joaquim Jos de Lyra.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarios da patria a Jovi-
no Machado Mal henos Braga.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo de voluntarlos da patria a Fe-
liz Jos da Trindade.
Dito ao mesmoSirva se V. Exc. de maular
alistar na companhia de zuavos a Amaro Jos dos
Santos e Antonio Jos da Cuuha.
Dito ao mesmo. -Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar no 5o corpo do voluntarios da patria a F-
lix Jos da Trindade e o aprendiz artfices do ar-
senal de marrana Manoel Adelo da Silva, os
de : ao material inmenso n'ella empregado, ao
trabalho de dous anuos com grande pessoal; alm
da desobstruego do rio dos restos da antiga ponte,
que consumi simultneamente oito mezes, de tra-
balho de 60 trabalhadores (termo medio) alm do
trabalho, por bastante lempo, de urna barca de ex-
cavagu.
Termioando essa rpida exposigao, forga que
pela concluso de urna obra lo importante felici-
arraas no d ?Z correte, o parque de artilharia ponte Em.Uus. feita no 100 antes de Chr.sto, ambas I MMfgln g* *fcVBSSS
que existe nese arsenal. | sobre o rio Tibre.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-, unir os portuguezes mesmo ainda existem pon.
ra Recommendo ao conselho de compras do ar- tes feitas no lempo do dominio dos antigos roma-
quaes desejam servir naquelle cerpo. | sa|"de"g'erra"que"compre os objeolo's menciona- V A ponte'nova de ferro feita segundo os pa-
Dito ao mesmo.Srvase V. Exc. de mandar | ;____._*_____ZA ^ *;.. oS .aamM nr I -.
inspeccionar o guarda do 2* batalhao de infantaria
Leoncio Jos da Costa Pereira, informando logo
acerca do que elle pede no Incluso requer-
meot).
Dito ao mesmo Em deferimento ao requer-
mento que me inderegou o furriel do 3 batalhao
de infamara da guarda nacional deste municipio
Jos Joaquim Gongalves Rosas, solicitando dispensa
do servigo da guerra, autoris V. Exc. a mandar
alistar no batalhao de guardas nacionaes desti-
nados ao mesmo servigo em substiluigo ao sup-
plicante o f sargento do 3 batalhao de iofaolaria
Apesar ^*~Z~J~ES2 EtoSi^SSZfa &35 Maxiraiano
isenges legaes regnlarmente provaaas seguirain se(a COQ8derado apto (
de
^ngoes legaes WPWgRgSSgBJy'-----1 Ame"da,"u'ma ve"z_que'seja considerado apio para
para a corte dorante ra.nha adm.n.stragao | 'jnspecgo de sadeCommunicou-se ao
Recrulas para o exercito.................. MmMI|,1Sg; superior da guarda nacional do Re-
Ditos para a armada..................... jkISZ
Empregados para a raesraa ..............
Seie'd'entre os ltimos seguirara no vapor en-
cooragado Bratil. w ,
Por aviso do ministerio da marrana de 29 de
maio e do ministerio da guerra de 8 de junho, me
foi rcommendado que actlvasse com a maior ur-
gencia o recrutameolo e engajamento para o exer-
cito e armada. Em coosequoncia incumb por por-
tara de 3 de julho s autoridades policiaes de pro-
cederera com a maiq/ actividade e eoergla nos
mencionados eogajamenlo e recrutamento, recom-
meodaodo-lhes, assim como aos ju es de direito,
momclpaes e de paz, que procorassera cora empe-
nho cidadaos que de urna roaneira ulil se qu.zes-
sem encarregar do engajamento, mediante os pre-
mios e gratillcacoes que estabeleci.
RecoramendeiIgualmente as aoiordades poli-
ciaes que procedessem com amaiorimparcialidaae
e ordencia, e que na guarda nacional s recru-
tassem de intelligencia com os commandantes, os
suardas nao fardados a de ma' conducta ; e aos
ditos commandaotes que no erewsem embaragos,
e sim auxilUssem aquellas autoridades, e dei mais
algumas entras providencias.
dos no incluso pedido os quaes sao necessanos para
salisfazer as requsigoes do 3." corpo de volunta-
rios da patria.Comraunicou-se a thesouraria de
fazenda.
Dito ao chefe da repartigSo das obras publicas.
Declaro a Vmc. para seu conhecimento e direc-
nos do Sr. W. Martineau quando a servigo do go<
verno nesta proviocia, do systema trave-grade
(trelles grider). Systema economtc e um dos de
mais durago, offereceudo alm d'isso a grande
vantagem de nSo embaragar a navegaco fluvial
do ro sobre que esta construida ; por deixar m-
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda
Transmuto a V. S. o pret juoto em duplcala, atim
de que, no havendo inconveniente, mande pagar
visto assim o haver solicitado o commandante das
armas em offlco de 2 do corrente, sob n. 1,481, os
vencimentos, a contar de 22 a 31 de agosto ultimo,
das pracas alistadas na companhia de zuavos.
Communicou-se ao marechal de campo comman-
dante das armas.
Dito ao mesmo.-Maode V. S. adlantar um mex
de sold ao capilo do 8* batalhao de infamara da
guarda nacional addido ao destinado ao servigo
da guerra Joo Lulz Ribeiro de Faria que vai em
diligencia ao ceatro da provincia alistar volunta-
rios- ..
Dito ao mesmoRestituo a V. S. o requermen-
to de Francisco de Souza Guerra, sobre que versa
a sua informago de 28 de agosto ultimo, n. 622,
afim de que mande pagar ao supplcante, sob mi-
nha responsabilidade, visto no haver credilo para
esse flm a quantia de 61*935 em que importa se-
gando o parecer dessa contadoria, langado no ver-
so do mesmo requerimento o aloguel vencido das-
cao que de conformidade com a sua informago; Jiramente desembaragado o espago inferior a supe-
restructura da ponte. A ponte roede 819 palmos
de comprimenlo sobre 57 de largura ; n'este sen-
tido dividida em tres partes : urna estrada cora
30 palmos de largura e dois passeios cora 10 1/2
palmos de largura cada um; sendo os 6 palmos
resumes de sua largura total oceupados pelas
travs-grades. A estrada da ponte calgada com
paralleliplpedos de ptimo granito e os passeios
com lijlos de louga.
Peso da ponte em toneladas inglezas.
I(;ft(t........... yuu
.................. 600
de 30 de agosto ultimo, sob n. 282, acabo de re-
commendar ao juiz de direito da comarca do Boni-
to que procure impreitar pelo menor prego possl-
vel a obra da concluso da casa da cmara e da ca-
deia d'aquella villa, remetiendo me urna copia do
respectivo contrato para ser deflnitivamebte appro-
vado.
Dito ao delegado de policia desta capital.ei o
conveniente destind ao cidad Joaquim Jos de
Lyra, que para ser alistado no 5." corpo de volun-
tarios da patria apresentou-me Vmc. com o seu of- Ferro fundido
ficio desta data. Dito batido.......................
Dito ao subdelegado da freguezia do Peres.
Mandei alistar ao 5.* corpo de voluntarios da pa- "' i-,
tria a Faustino Jos dos Santos que se offereceu Pedra, tijolos e argamassa para o las-
para servir em dito corpo, e me foi apreseutado tro da estrada e passeios..........
cora seu officio de 2 do corrente, a que respondo. Betn (cimento area e pedra quebra-
Dito ao gerente da companhia Pernambucana | da) para enchera parle inferior das
Pode Vmc. fazer seguir para os portos do norte o
vapor Mamanguape no dia e hora marcada em seu
officio de 2 do corrente.
Portara.O presidente da provincia conforman-
do-se cora a proposta apresentada pelo lente co-
ronel commandante do batalhao o. 42 de Infama-
ra de guardas nacionaes do municipio de Seri-
nhem sobre que informou o respectivo comman-
dante superior, em offlco de 30 de agosto ullimo,
resolve promover a tenente da i.* companhia do
mesmo batalhao o alferes Joao Baptisla Accioly
Lins e a alferes dessa companhia o guarda Antonio
de Carvalho Albuquerque. Communicouae ao
commandante superior.
Dita.O presidente da provincia resolve dispen
columnas
Total.
1500
500
530
2530
Doze columnas com pouco menos de 8 palmos
e urna polegada de dimetro e dois encostos de
cantara servem de apoio as travs-grades, sup-
portando cada columna o peso de cerca de 100
toneladas inglezas.
Para que se faca orna idea approximada da im-
portancia d'esia obra baila dizer que era sua
coostruego foram empregados 300,000 cravos
alm de alguns milheiros de cavilhas.
Aqui cabe dixer queisendo o rio muito frequen-
tado por grandes alvarengas de 60 at 150 tooe-
ajudanle do mesmo, e ao Sr. Dr. Domingos Jos
Rodrigues, engenheiro do governo, que tanto se
interessou e logrou conseguir, atienta a boa vonta-
de da empresa, que a nossa ponte fosse feita do
melhor modo possivel.
Amanha a irraandade do Divino Espirito
Santo comraemora o dcimo anniversario da recon-
ciliago de sua igreja, com missa cantada, sermo
e ladainha a noite.
Chegou hontem de Londres pelas ilhas de
Cabo-Verde, com 25 dias d^ viagem, o vapor in-
glez Agnes Arkell, de ferro, e de 455 toneladas.
Veio receber carvo e segu para o Rio de Janeiro
a ser vendido.
As datas de que foi portador nada adiantam as
noticias que recebemoj pelo vapor inglez, por ter
elle sahido de Londres no dia 12 do mez pas-
sado.
Foram nomeados provisoriamente para ser-
virem no 3* corpo de voluntarios da patria como
alferes os Srs. Joo Baptisla Pioheiro Corte Real,
Benedicto Marques da Silva Acauan e Jos Joa-
quim Ramos Ferreira, estudaotes do 5* anno da
Faculdade de ireilo : e como alferes ajudaote o
Sr. Francisco Eduardo Benjamim, sargento do
corpo de guarnigo.
Sabbado toma o grao de doutor em direito o
bacharel Joo Thom da Silva, visto ter sido appro
vado as theses que defondeu.
O acto deve ter a solemnidade propria de tac.
funeges Iliterarias. O Sr. Dr. Tarquinio Braulio
de Souia Amarantho o paranympho.
Pessoa que observou-o em 1859, informa-nos
que entao existia prxima a prala, na Bahia da trai-
co, provincia da Parabyba, em ruinas de um for-
lira que all houve amigamente, urna pega de bron-
ze ao abandono e exposta ao lempo.
Tendo ella as armas da Hespaoha, er o nos-c
informante que remontase a poca dadominacao
dos Pnelippes em Portugal a sua collocagao na-
quelle fortlm ; e igualmente deve ser coeva da oc-
copago desta capitana de Pernambuco pelos bol-
landez.
us bilhetes das loteras 11' a 30* produzram
4S7SOO0.
Movimento do hospital Portuguez em o mez
de agosto a cargo do Sr. Dr. Moscoso.
Existiam em tratamento 33 doenles, entraram
17, total 50; sahirara 22, fallecern! 3, exislem 25.
Dos fallecidos foram dous de tubrculos pulmo-
nares e 1 de encephahte.
Relaco dos baptisados feitos na matriz de
Santo Antonio no mez de agosto findo:
Lourengo, crioulo, filho de Gertrudes, escrava de
D. Mara Correa de Araojo.
urea, branca, filha legitima de Manoel Bento de
Oliveira e D. Mara V. da Fonseca| Fontoora
Braga.
Alfonso, branco, filho legitimo de Trislo Gongal-
ves de Alencar e D. Anna de Vasconcellos Alen-
car Neporauceno.
Midi, pardo, filho legitimo de Jos Gongalves Do-
mingues e Mara do Carmo Gongalves Briles.
Mariana, parda,filha legitima de Joo Gongalves
Domingues e Mara do Carmo Gongalves Brito.
Alfredo, pardo, filho legitimo de Mximo Pereira
de Oliveira Baracho e Catharina de Sena dos Ao-
jos Carneiro.
Bernardino, branco, filho legitimo Bernardino de
Sena Puntual e Sophia Seraphina da Costa.
Antonio, branco, filho legitimo de Manoel de Me-
deiros de Souza e Senborinha Cesara da Con-
ceigo.
Maria, braaca, fi ha legitima de Flix da C Mello
Rosal e Fausta Felicia da C. Rosal.
Joo, branco, filho legitimo de Francisco Tavares
da Silva e Maria Francisca de Mello Tavares.
Mana, branca, filha legitima de Francisco Maes-
Iralli e Mana Isabel Maestralli.
Hilario, branco, filho legitimo de Vmcenl Berlho-
lini e Francisca de Andrade Brederodes.
Annunciada, branca, filha legitima de Vincent Ber-
tbolini e Francisca de Andrade Brederodes.
Maria, parda, filha natural de Maria Marimba da
Conceigo.
Merenlina, parda, filha legitima de Joaquim Fran-
cisco da Costa e Candida Francisca da Costa.
Jos, branco, filho legitimo de Joaquim Jos Morei-
ra e Isabel Maria de Sa' Moreira.
Silvin, parda, filha legitima de Manoel Jos Xa-
vier de Couto e Francolina Maia Xavier de
Couto.
Joaquim, branco, filho legitimo de Jacques Bonne-
fond e Maria Emilia de Albuquerque Bonnefond.
Joo, branco, filho legitimo de Lulz Vernet e Kraiv-
cisca Xavier Gongalves.
Maria, branca, filha legitima de Francisco Belar-
mino dos Santos Frenas e Mara Alexaodrina
dos Santos Freitas
Manoel, pardo, filho de Maria, escrava de Joo Jos
da Silveira.
Apolioario, pardo, filho legitimo de Marcolino e
Benedicta, escravos do tenente-coronel Jos Fran-
cisco de Farias Salles.
Joo, branco, tllho legitimo de Joo Ferreira de
Carvalho e Olympia t'into Ferreira de Carvalho.
Francisco, branco, filho legitimo de Luiz Gongal-
ves Agr Jnior e Luiza Francisca da Costa.
Maria, branca, filha natural de Juvioa Nuoes Nar-
cisa.
Joo, pardo, filho natural de Landelina Maria de
Jess.
Suzana, preta, filha de Isabel, escrava de Bernar-
dino Jos Rodrigues Pinheiro
Adolpho, Pereira de Oliveira, preto, filbo de Ca-
marina de Sena : falta a certido.
Casamento .
Joo Mariano dos Santos com Ricarda Maria dos
Prazeres.
RBPARTtgAO DA POLICA :
Extracto das partes do dia 6 de setembro de
|865.
Foram recolhidos a casa de detengo no dia 5 de
corrente :
A" ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de policia, Dio-
nizio Alves dos Santos. Antonio Gomes da Silva,
Antonio Francisco, Antooio Jos de Oliveira Ma-
noel Jos Maria, Virginio Gomes, Francisco Vctor
e Antonio Cyriaco Bispo, para recrutas ; e Thoraa-
zia Mara, como suspeita de ser escrava.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Francisco
dos Santos Neves, para recruta ; Manoel, escravo
de Augusto de Araujo Santos, a requerimento
deste.
A' ordem do delegado de Jaboato, Joo Antonio
Pacheco, por tentativa de morte.
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Antonia de
Souza Mendes, para correceo ; e Antonio Mar-
celllna Quaresma, por bnga.
A' ordem do da Boa-Vista, Joo Francisco de Je-
ss, a disposigao do capilo do porto ; e Jos Jor-
ge Ferreira, para correego.
A' ordem do dos Afogados, Joaquim Jos Pedro
de Jess, por f en raen tos.
O ebefe da 2* sesso,
i. G. de Mesqutta.
Passageiros sahidos para o norte no vapor
Mamanguape :
Manoel Jos da Silva Grillo e 8 escravos, Joa-
quim A. da S. Franca e 3 criados, Manoel I. A. Ca-
valcanti de Albuquerque e 3 criados, Jos C. F. da
Costa, Raymundo P. Cavalcanli, Francisco F. Go-
mes e 1 criado, Basilia L. da Conceigo, Thomaz
P. de S. Magalhes e 1 criado, Domiciano Nones
Soares, Jacorae Antonio B., 2 pracas e 1 preso,
Joaquim M. Pesua, Pergenlino A. Tavares Fran-
ca e Domingos Heorique de Oliveira.
Passageiros do biale nacional Sobralense, sa-
bido para o Aracaty :
Horacio F. Ramos e Armiro Candido Ramos.
Passageiros do biate Dome NN sabidos
para o Aracaty:
Luis J. da Costa, Jos S. Bezerra Jnior Fran-
cisco C. Mano.

'
.\" w~
:-"! '


do
da 4 da s-
Diario de Pernaiabnc* Quinta felpa de Setembro de *.
Cejiitemo publico.Obituario
tembro de 1865 :
Mana Jusepa de Sani'Anaa, PeramDoco, 26
annos, solteira, Ba-Vista ; pthsyca.
Jos, Pernambuco, 5 mezes, Sauto Antonio.tumor.
Joao Martiniano C elho, Pernambuco, 23 annos,
solteiro, S. Jos, pthsyca pulmonar.
Cbmiterio publico. Obiuario do dia 5 de
setembro de 1865:
Maria Francisca da Conceicao, Pernambuco, 66
annos, viuva, Rectfe ; bexigas.
Manoel Jos. Soares, Pernambuco, 20 annos, soltei-
ro, Boa-Vi U ; tubrculos pulmonares.
Feliciano Primo de Souza, Pernambuco, 56 annos,
casado, Boa-Vista ; congesto.
Agostinho, Pernambuco, 8 das, Boa Vista-; es-
pasmo.
~---------------- --------------------------'---------------------------------------- -----------.-----------------_______
autorisacjio j dada na sessia ultima ao Sr. presi- Ibeleeimeoto s de semelhante prohfcico resulta
dente para entenderse cora oadv^ado a respeitolque os ditos escravos depositara n.u mas visinhas
muomca Jiuicuaii
TIIHJ\AFi IM> COiH!HGHIO
() SESSO JUDICIARlA EM 4 DE SETEMBRO
DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. DESEMBARGADOR
A. P. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
As ii# horas da manhaa o Exm. Sr. presidente
declarou aberta a sesso, estaudo reunidos os Srs.
desembargadores Silva Guimaraes, Reis e Silva e
Accioli, e os Srs. deputados Rosa, Candido Alcofo-
rado, Basto e Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acta da precedente ses-
so.
Foi apre.-entado aj Exm. Sr. presidente o offirio
de 19 do mez prximamente fiado do Exm. Sr.
conselheiro presidente do supremo tribunal de jns-
tica, commuuicaudo que por arcordo desse tribu-
nal fra altendida a reclaraaco do Sr. desembar-
gador da rclacao desla provincia Jos Pereira da
Costa Molta, o qual, vista da ultima lista do an-
tigedades, Oca enllocado sob o numero 35, logo
abaixo do Sr. desembargador AIIobso Arlhur de
Almeida Albuquerque.
Foi tambem presente ao mesmo Exm. Sr: presi-
dente o ofllrio de 26 do mez prximo passado do
inspector da Uie.-uuraria de fazenda desta provn- I
cia, solicitando que, com a maior brevidade possi-l
vel, se Ihe rommuaique qual o valor da causa, jul-
gada por este trii.unal, entre partes, Manoel Lobo
de Miranda Henriqnes e Manoel Ribeiro Bastos,
alim de poder cubrar-se a respectiva dizima da
chancellara.
Assignaram-ss os acordaos proferidos na ultima
sesso nos feitos era que sao :
Appellanie, Manoel Joaquira Baptista; appellado,
Joao de Almeida Lima.
Appellanie, Bernardino Jos de Carvalho; ap-
pellados, Senas # Azevedo.
JULGA.MENTOS.
Retirando-se da sala das conferencias o Sr. de-
pulado Candido Alcutorado, eotrou o julgamento
adiado as se entre partes :
Appellantes, Guimaraes & Alcoforado ; appella-
do, Manoel Morira da Costa Passos e mitro.
Desprezaramso os embargos dos appellados; e
receberain-se os dos appellantes para annullar-se o
processo de fk 227 em diante.
Appellautes, os herdeiros de Jos GoncalvesMal-
veira e outros ; appellados, James Crat.iree & C.
Appellanie, Augusto Frederieo de Oliveira ; ap-
pellada, a directora dacaixa filial do banco do
Brasil nesta cidade.
Amellante, Joaqun) Salvador Pessoa de Siqoei-
ra Cavalcanii appellada, a mesma directora da
predila caixa filial.
Appellanie, Virginio Barbosa da Silva ; appella-
do, Alexandie Jos da Rosa.
Adiados a pedido dos Srs. deputados.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Silva Guimates ao Sr.
desembargador Accioli, juiz certo :
Appell.mtes, os administradores da massa fallida
de Se ve Filhos & C.; appellado, Francisco Xavier
de liveira.
Do Sr. desembargador Reis' e Silva ao Sr. des-
embargador Silva Guimaraes, ju Appellanie, Belarmino Alves de Archi ; appel-
lado, Manoel Pereira Monleiro.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Sanios & Companhia ;
appellad t, Francisco Jos lyrlllo Leal.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. des-
embarcador Accioli :
Appellantes, Flix Sauvage & C.; appellados,r,
Dr. Angelo lleiiriques da Silva, como testamentH-
ro de Victorino Teixeira Leite e Jos Teixeira
Le le.
DISTRIBUIQES.
Ao Sr. desembargador Silva Guimaraes :
Appellantes, os administradores da mas-a falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & Companhia ;
appellados, Raymundo Carlos Leile & Irmos.
Ao Sr. desembargador Accioli :
Appellanles, os administradores da predila mas-
sa fallida ; appellado, Samuel Halliday.
DILIGENCIA.
Appellanie, Candido Moreira da Cosa ; appel-
lados, Antonio Guedes Gondlm e oulros.
Haja vista o Dr. curador geral.
AGGRAVOS INTERPOSTOS DO JUIZO ESPECIAL
DO COMMERCIO.
Aggravante, Francisco Antonio Alves Maseare-
Dhas; aggravado, Joaquira Cavalcanti de Albu-
querqne.
O Exm. Sr. presidente deu provimento.-
AgKravante, Jos Paulo da Fonseca, como socio
de Honorato Caetano de Abreu ; aggravada, .
Mana Rita da Cruz Neves.
O Exm. Sr presidente negou provimento.
Nada mais houve, e encerrou ?e a sesso a urna
hora da larde.
do que fosse preciso faier para segurar os interes-
ses municipaes, cora referencia a escriptara de
que cima se traa, feila. peto expiocurador--Fo
approvada.
Em seguida foi tambem posta a votos se a medi-
da tomada pelo advogado para o arresto devia con-
tkiuar.Foi tambem approvada, votando contra o
Sr. Dr. Miranda como cima se acna declarado.
Le se o seguinle
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Exm. presidente da provincia de
3 do correte, solicitando o plano de arborizacSo
de que traa o offlcio da presidencia de 8 de feve
relro ultimo, pois que nao temi a cmara anda o
enviado, enrapre que o faca quanto antes, visto j
haver decorrido lempo bastante para isso.Addia-
do aflm de se responder com o parecer que deve a
commisso apreseoiar na 1* sesso.
Urna peticao vinda da presidencia para a cma-
ra informar, na qual Bazilio Alvares de Miranda
\ arejao aprsenla urna proposta de accommodacao
acerca da questao que com a raesma cmara li-
tiga. -Addiado.
Enlra em discusso nm offlcio do fiscal de Santo
Antonio adulado em sesso de 14 de junho ultimo,
communitando nao ter Aolonio de Brilo Maia feito
aioda o canno conductor da fumaca de sua fabrica
de cortar fumo, na ra larga do Rosario.Man-
dou-se offlciar ao fiscal, a requenmento do Sr. Dr.
Miranda, que raarcasse elle a Brilo Maia um praso
de 30 dias para levantar a chamra da mesma fa-
brica, e que Ihe declarasse i|ue, se nao Ozesse, Ihe
seria imposta a dispo-icao do rtico 3 do titulo 5
da postura de 30 de junbo de 1849, nao deveodo
esta resoluco agora tomada, prejudicar a execu-
cao da mulla que por ventura tentia Maia encor-
rido.
Entra tambem em discusso o offlcio do mesmo
fiscal addiado na sesso de -28 de junho lindo, re-
presentando sobre a existencia do duas correntes
no terreno junio a casa da rclaco uo lailo do
caes, cujo terreno diz o fiscal perteucer a Manoel
da Costa Mangonean.-Mahdou se declarar ao fis-
cal, que as referidas correutes, no logar em que
se acnam, nao impedem o transito publico, e por
consegrante podem all continuar emquanlo a c-
mara nao resolver o routrario, e que o terreno
nao perlence a Mangericao, como esta provado pe-
la ceriido que remelleu, e s lera elle direito ao
becco que ja fechou por ter arrendado a fazeoda.
D.-spachou-se a peticao de Luiz florentino Pe-
reira Braga, o levantou'se a sesso.
Ea Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario
a subscrevi.Pereira Simoes, pro-presidente, San-
ios, Reg, Silva do Brasil e Dr. Villas-Boas.
Rtma.,
mesmo
-------


polica.
Outro do administrador do cemiterlo publico da*"
freguezia do Poco, remetiendo o mappa dos nterra-
melos all leito durante o mez de Junho ullimo.
Ao procurador.
Outro do corarterio publico da fregoezia de S.
Lourenco, remetiendo o raappa dos interramentos
que foram feitos no dito estabehcimnnto dosde 21
at 30 de julho ultimo.Igual destino.
Foi approvado um parecer da commissSo de sau-
de, no sentido de serem indelTeridos as peti^oes de
Antonio de Souza Brilo, e de Joao Pinches, este re-
qoerendo para abrir urna padana no iugar da ra
Imperial casa u. 2 e aquelle na ra Bireita casa n.
80.O Sr. Gustavo deciaiou volar coutra seme-
Ihanie resoluco por enteuder ser contraria a dis-
possicao da posiura.
Eoira em discusso, o re |uerimento de Bazilio
Alves Miranda Varejo, vindo da presidencia para
informar.
po-
A magoa nao ser j lao profunda I
?L q"ic*no m.ei0 da Ppbren, a bracos Mas vela sobre elles orna estrella,
Jio e mais raonturos" que conduze"; em vista o^-serv^^^^ %t d8, 'U1 V?a ,nBn(,V
OT_iW_Stan VXZ'Zi* 3 f3S1 "S !f' _____ d9 P* 52?" q_S'__ is S ^___^__f____^_____5ft
S?0-- Que se "PW"""" ao chafe de quebrar do qu3 tercer. Ha muilos homens
bres que limitam-se aos seus poucos havere*
commeltem Indignidades; ha muitos homens po' Pn,oeca A.
bres que prebratain pedir urna esmoia eu mesmo litTJa por Da !* meu deseio,
raorrer de fon*, se labio fosse necessario, mas n.o E,a j8ensaao deum fldo a
.ntercepurlam urna carta, nao abrinara a corres [!m^fn r_ IrZ T~T be'J
pendencia de quera quer que fosse, quer se tra- Um CaDt0 de pezar dePr comU '
tasse de hornera publico
-_U_tf_.
. quer de ura particn
lar; nao Iransigiriam com ocrime, nao entrarlatn
em combraacoes infernaes, nao comraetleriam
tinalmente urna indignidade de qualqner especie
para yestirera melhor os seus fflhos para levarera
um pao mais alvo a sua familia, por mais nume-
rosa que ella seja. Estes caraclereres aioda se
eocontram felizmente em todas as idades, em todos
os estados, era tudas as elasses da sociedade-aiada
ha muila gente a quera o esplendor do ouro nao
cega, nem perverte.
Alera disse, o pouco se pode contar com
; asriquezas que vemos muilas vezes homens abas-
Lycurgo Jos Henriques de Paiva.
COMHB-GIO.
_-. ------ t .,,. Fn,-,^,Uii -quanua ae vme e oito cont
Venanci. de Abren Lima Bastos. RuSnoM.Ooel da i (28:0005000 !) como noticiou o Diario te
Cruz Cousseiro, Teburcio Valeriano Bapiista ; e le- buco nao sei em que data. A' vi>ta disto
12 DE JULHO
SESSO ETRAORDINAKIA AOS
DE 18(io.
Presciencia do Sr. Pereira Siinoes.
Prsenles os Srs. Dr. Miranda, Gustavo do Reg,
Santos, Silva do Brasil e Dr. Villas Boas, abri se
a sesso e foi lida e approvada a aula da antece-
dente.
Leu-se o seguinle
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, do
o do correte, couceJeoJo a autonsagaj pedida
pela cmara em 27 de julho ultimo, pnradespeuJer
mais at a quantia de 1:0j04 rs., com o servido da
lirapeza das ras desta cidade.Inteirada, eque se
ceminunicasse ao procurador e contador.
Outro do mesmo, de (i do corrente, communi
cando, em reposta ao que Ihe foi dirigido pela c-
mara em 27 de jnnho passado, sob n. 43, ter na-
quella data providenciado atim de estacionar dia-
riamente no matadouro publico da Cabanga, a dis-
posicao do.respectivo admlnislrador, urna praga
do corpo de polica.Inteirada, e que se communi-
casse ao respectivo fiscal e administrador.
Outro do mesmo, de 10 do corren^, satisfazendo
o pedido da cmara municipal em olucio de 21 de
juuho ullimo, sob n. 41, liansinilli-ibe os docu-
* ___ ^da SeSSa Jul"-ma' CU| requen' i ,ad0o caram Pbres da noite Para o dia. O mes-
ZZ1 t ,Z Ia. acoramodaao 1u,0. o, mesmo mo Sr. vigario Gamillo, de que agora nos occopa-
r .trJnl?*, h' r,alllvrament,1Da 1?e.iao da r.bei- mos ja soffreo dois roubos consideraveis ; segundo
s_5oieK elle diz :um quando tendo se retirado paraaPa-
Ra7r ^commisso para se mtender com rahyba, e tendo deixado parte da sua fortuna no
dente o s? nV^V""0*?* Pel(!,Sr-.Pre- seiode familia coraposla i alguns escravos e
romn ni 'l'f boas, Silva do Brasil, poucos domeos (nao a conhecn, porem repito o
n^^hlL |U'a F0DCP-Ca- i ! Despacharam-se as peticoes de Anlouio Pires sua carta que comee i como imlependente eoossui-
*?& _Sri__ lr 15rilo !r___!r_f___: *rde uma boa W^-fffSK VS*
i r-R '?0,mra^ 4 Carne.ro, Horacio de Gas- sei quantos conlos de r.s I o outro na cidade do
__?_T_f8?!' vanua.Joao P.'.0C!les>.P Mana no passado a quantia de vinte e oito coulos de r.s,
Peintm-
M__V!^w'!__-- ., ; euem^bafear'n^s^iqeras aTnd7plmdUeuciaPdo^eu
Eu Francisco Canuto da Boaviagera. serrelar.o a carater ? Nao ; eston persuadido de que o Sr. vi-
ST__Tnt___ _,m silva Brasil, Sanios, Fonceca, Dr. Villas-boas. siderados, que fazem cousisi.r as suas riquezas a
-----------------r- n independencia e a firmeza do seu carador.
Mas interrogar-_e-n;io uns, oque fez V... quan-
| recebeu essa caria ? E onlros me perguntaro :
: A sua defeza s _)__sta na caria ? A promeitida
: analize do interrogatorio reduz-se a analize da car-
ta ? E eu respondo : tenhara paciencia os leiio-
res: salisfare a uns e a' outros. Eu nao fallara
"ta. sem dizer o que se tinha seguido ; e
- o meu dinheiro em obier a'
inserida no (ira do meu primeiro artigo,: torga uma declaraco do Sr. padre Jos Antonio
que nao me posso furtar ao desejo de comegar este (que ranilo bem poda poupar-rae essa despeza sea
f,t?"r.?. *r.K pelaii PrPnas palavras cora que tivesse feito pelo Diario), para depois a deixarsera
resposta. Se me julgasse com culpa no ca torio,
o Sr. padre Jos Antonio recolhia-me ao silencio, imitava o exemplo de S.
eu o Rvra., ou enio/uratu queno tinha feilo trasac-
cao alguma. Mas eu nao me sinlo culpado, princi-
plmente no que diz respeilo a negocio ao palacio
COMMNI.ABQS.
A declaraco do Sr. padre J& Autouio dos
Santos Lessa.
T5 "(.. ooiu ui4ci u que se I
rao appiaudiaa lem sido a caria do Sr. psdre Jo- tambem nao astava o meu dinheiro
se Anlouio, !- -- ------
principia a caria.
Bem temblado estar
(pois o caso bem recente) de "que quando
andava provocando para que fizesse a declaraco
que S. Rvma. prometiera, o preveni logo em repe- r
liaos nmeros do Diario, e Ihe afflrmei que S Rvma. da Soledade.
nao se haria.de sania como oo negocio dos tres con-
los de ris (3.000500fi) queS. Rvma. afflrmou com
juramento (veja se o Diarto n. 34 de U de feverei-
ro dosie auno) haver entregado ao Sr. Antonio Ra-
mos. Parece que ja se vk realisando a minha pre-:
d*eao pois ao passo que o Sr. Antonio Ramos:
anda hoje anda pelos iribunaes offerecendo prova-
ras e arrasoados para desfazer o juramento do Sp.
padre Jos Antonio, e mostrar que laes tres conlos
de reis nao recebeu (t^lvei que eu me oceupe an-
da dessa (jueslio), o ^uDlico j venlieou que ua
carta que o Sr. padre Jjs Autonio me dirigi
nao se lo o que S. Rvma. jurou haver nella es-
cripto.
Cora effeito, da carta publicada o que se depreen-
de que o Sr. vigario Canillo indepenlente e
possuidor de uma boa fortuna (palavras textuaes
da carta); e como tal muilo apio para exercer o
lugar de vigario geral do bispado de Pernambu-
co ;-e o que se me pede a mim uma couset mui-
to simples, apenasque eu india no animo do
muilo probo Sr.conego provisor, afim de que o Sr.
conego provisor fa?a com que o Sr. bispo D. Joao
Olmda 6 de setembro de 1865.
Conego Joaquim Ferretea dos Santos-
PutKA&SSS l PEDIBfi
PRAGA DO RECIFE.
Cotaccs ofclaes.
6 de setembro.
Algodo primeira sorte 15o00 por arroba.
Cambio sobre Londres90 d/visla a 24 3|4 d. por
iSOOO.
Dubourcq Jnior,
Presidente.
Guimaraes,
Secretario.
Caixa filial do )>a_co do Brasil em
FeMiamboco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Baha.
x'ovo banco de Pernam-
buco.
O banco descontaletras na presente semana a
9 por cento ao anno al o prazo de seis mezes,
\ovo bjiuco de pcrnamiiuc-.
-v dmnistradores da massa fallida do Joaquim
Jos Silveira pagara o Io dividendo de dila massa
ua razao de 0/0 sobre o valor des tiiulos ad-
meliidos : no novo banco de Pernambuco ra
do Trapiche n. 34.
Caixa filial do banco do Brasil em
terna mliuco.
De ordem da directora se faz publico que a cai
xa descoma os saques de seu aceite, pralicados
pelo banco do Brasil,
Convida-se as pessoas que eslao as
corjdicfces do servido militar, a rigajarem
no corpo de polica e gozarem das vanta-
gensd i lei provincial n. 611 de 2 de maio
prximo passado, que s as seguintes:
IdiO rs. diarios de sold, serem seus fi-
lhos menores reedhidos aos estebelecimen-
tos provinciaes de educacao eo tempo que
estiverem na guerra ser contado pelo duplo
para o caso de uposentadoriav e alm destas
tem todas as maie vantagens qoe sao con-
cedidas aos voluntarios da patria. O te-
nenle-cor mel comrnandante do corpo de
polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
que.
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de
precisa comprar o seguinte :
Para o 5o corpo de volantares.
1 lvro de 400 folhas.
7 ditos de 100 folhas.
As pessoas que quizerem vender ditos
apresenlera suas propostas com as respectivas
amostras, no dia 9 do corrente, na sala do conse-
lho. as 11 horas do dia.
Saia do conseibo de compras do arsenal do
seal de guerra. 3 de setembro de 1865.
O encangado da esrripturaco,
_______^^_ Manoel Jos de Azevedo Santos.
guerra
artigos,
ar-
seu
pela taixa de 7 0(0 ao anno.
Oguarda-livros
Ignacio Nanas Correia.
IVovo Banco de Pernambuco
O Novo Banco paga o decimoquinto di-
videndo na raz5o de 8$ por aeco.
CURA
Espanto/a c dmiiavel
DE UMA CHAGA
CANOROSA ROEDORA
ou
PLIPO m NARIZ.
memos e mpressos que foram enviados palo p" se-1 deite ra o Sr. vigario geral Dr. Amonio da Cu-
crelario da assembla provincial com uliiclo .e 7 nha, nao porque elle desempenhe mal o seu lugar,
do dito mes, sob n. 131, juuto por copia, e recom- pois antes pelo contraro o desempenhava tnuito '
menda que logo que termine o exaine. a que est
procedendo, devolva os resfendos doi menlos e
unpressos, afim de serem remeiiidos a' mesma as-
sembla.Que se aecusse areeepcao, e ivmeltesse
a' couimissao.
Uma pdico com despacho da presidencia, de II
deste mez, maudando mformar, ua qual 0. Joanua
Maria das Dures, dizque leudo de propor acc.o
judicial contra pessoa-; moradoras no 2o distri.to
da freguezia de Jaboalo, nao encomiara juiz de
paz )urameiitado, solicila de S. Exc providencias.
Que se iuformasse a S. Exc, dizendo (|ue os jui-
zes i!e paz a' que se refere a peticionaria, foram,
como os de mais do municipio, convidados a pres-
tar juramento, mas nao leudo comparecido, a c-
mara ia de novo chmalos para dito lim.
Oulro do Dr. chufe de polica, cornmuiiicando ler
o del.'
sempenhav
bem (como terei occasio de mostrar) mas porque
era necessario que elle desocupasse o becco, alim
de se insultar no lugar delle o Sr. vigario Camillo
de Mendonca Furtado, porque um sacerdote inde-'
pendenle (diz a caria) e possuidor de uma boa for-
tuna. Em toda a carta nao ha a mais leve insinua-
cao para que eu descaneca a m vonla.le que se
alarma que o Sr. conego Gima Volava'ao vigario
Camillo, de quem era na Soledade constante aecu-
sador (formis palavras do depoinunlo jurado e>-
pootaneainente pelo Sr. padre Les-a, o qual depoi-
ment pode vr-se no escript.rio do Sr. Gui-
Inerme Augusto de Ato ijde, na ra do Imperador
E tanto a caria nao versa sobre boas ou ms
vontades, que mais aliante diz o Sr. padre Les-
>a : Se S. Exc. Rvmi. ou o Sr. conego provisor
gado do l< disincto desta capital lhe repre- p vacillarem sobre a capucidade delle (vigario Cimillo)
sentado por offlcio de 27 do passado, que o transito; para exercer o emprego, pode o Sr. btspo nomea lo
que sao em grande numero nesta ci- interinamente por tres ou seis mezes; e se no fin
dos vehculos.
dade, e superior a capacidade da auliga ponte da deste tempo Dirn que elle nao desempenha o lugar
Uoa-\isla, e exige que seja tomada uma medida, pile demitti lo com a mesma franqueza, no que elle
que tenha por Ara eviur a enlrada e sabida siraul- se d por mudo satisfeito.
lanea de laes vehculos, para que se nao deem fac-; Desie trecho se depreendem duas verdades: l
los desagradaveis, o que pode acontecer, ja'pelo que o Sr. padre Jo- Antonio nao rurava de sanar
grande transito, ja pela imprudencia dos conduelo- iodisposlgao ou ma voolade da parte do Sr. cone-'o
es dos raesmos vehculos ; submelle semelhante, provis r; porquanto diz: Se vwitlarem sobre a
representadlo ao conhecimenlo da cmara, e da \ Gapacidade para exercer o emprego etc. Elle nSo
- emprego,
diz se vacillarem sobre a probridade, sobre a mora-
lidade, sobre comportaroento ou sobre os antece-
dentes do Sr. vigario Camillo: nada disso: elle
previne se vacillarem sobre a capacidade do Sr. t- ;
gario Camillo para o emprego; e nesse caso diz que
mesma solicita urna providencia a respeito.
Posto era discusso, resolveu-se offlciar ao Dr.
chefe de polica, dizeodo que a entrada dos ditos
vehculos pode ser feila, para evitar os inconve-
K __*___> Pela IOle de k"0' iSab-d.a "
pea da Boa-Vista, ou vice versa, como melhor jul-, o experimenten), isto que verifiquen) no futuro
gar o mesmo Dr. chefe de polica, expedindo elle e nao que verifiquen) no passado, como diria o Sr
neste sentido as suas ordens ao Dr. delegado para padre Jos Amonio se quizesse que eu desvane-
razer ixecuta-las, visto que a cmara nao disp5e cesse os preconceiios que elle afflrma que o Sr.
dos meios necessarios para esse lira, enlretanto, conego provisor nutria contra o ltvm. Tigarlo Ca-
logo que tenha ella sciencia do regulamenlo para : millo, de quem era na Soledade constanfe aecusa-
execueae de uma tal medida, recomraeodara' aos dor (palavras do deporaento feilo por S. vina.
scaes para que de sua parle coadjuvem o seu i debaixo de juramento esponianeo.)
cuniprimento. A 2 verdade que se depreende da carta que o
Outro do engenheiro director da repartirlo das melhorameuto que o Sr. padre Jos Antonio quera
obras publicas, Dr. Gervasio Rodrigues Carapello, dar diocese 4 Pernambuco nao foi ura acto es-
dizendo ler-lhe participado o conductor encarrega-| pona neo, inspirado s pela dor que lhe causava
ao da estrada da Viclona, nos offlciosque por co- a falla de cumprimento dos proprios deveres da '
" ^ar/l?eU'a- QUe .DUIa*" -d G'qUa' eX'Ste U,na pa"le d0 Sr- viffario 8eral. nt;in ta pou^ a gratdo
,\ _' e?Pr-|he segrate, que era garapeira .|ue muilo damnifica a mesma estrada, e | pelos servidos prestados diocese uelo Sr vicario
lude da parllcipa^ao annima que chegou ao lambem que no lugar de Tigipi desabara urna I Camillo no Clama, nc cesses oue uor tantos das
,hMm4mta ria *a* a estrada, roga a' cmara que d amotinen o Exm prelado^ d^BloriosTmeraorla, e o'
as providencias a respeito. __nnku.Hi.......a "...___ .- ,____
Posto em discusso, mandou-se recommendar ao
respectivo fiscal para fazer desapparecer a gara-
peira do lugar era queseacha, e bem assira re-
mover o eniulho da casa cahida, e que se comrau-
nicasse ao director lerem sido dadas as providen-
cias conforme pedir era seu citado offlcio.
Outro do procurador, remetiendo o balancete da
ter convocado cmara
CMARA Hl'MCIPAL.
SESSAO EXTRAORDINAIUA AOS 4 DE JULHO
DE 1863.
Presidencia do Sr. Pereira Simoes.
Presentes os Srs. Tliomaz de Aquino, Gustavo
do Reg, Dr. Miranda, Santos, Silva do Brasil e
Dr. Villas Boas, abre-sc a sesso e lida e appro-
vada a acia da antecedente.
O Sr. presidente declara
para
vir
conhecimenlo da mesma cmara acerca da hypo
theca feila no carlorio do tabellan Sa, pelo ex-pro-
curador Jorge Viclor Ferreira Lopes, foi por ella
resolvido que se encarregasse elle de verificar o
occorrido, e entendendose verbalmente com o ad-
vogado respectivo, desse as providencias que este
aconselha municipalidade, pelo que no dia 30 do mez passa-
do dingio-se ao referido carlorio, e verificando a
existencia da escriptura, em seguida dirlgio-se
tambem ao advogado, e lendo-lhe exposio o occor-
rido, foi elle de parecer que j se devia proceder
ao arresto, alim de acautellar o interesses muni-
cipaes, e que para esle lim reraetiesse um docu-
mento que provasse certeza do disfalque encontra-
do, nao havendo tempo para mais por se lindaren)
os trinta dias que a lei marca; era consequencia
do que por portara de 3 do corrente delerminou a
commisso de exame de contas que declarasse
quaes as dilferencas j conhecidas acerca do dis-
falque, e esta tendo declarado por offlcio da raes-
ma dala, deu ordem ao secretario para fazer re-
roessa do mesmo offlcio ao referido advogado pa-
ra este proceder como fosse de direito.E por que
ja tivesse o advogado requerido o arresto, o qual
deve seguir o seu effeito, e nao constando da acta
do dia 28 semelhante autorisaco, que lhe foi con-
fiada verbalmente pela cmara, visio que nao deu
ella peso a citada panicipaco annima, convocara
extraordinariamente a mesma cmara para hoje,
para expr-lhe o occorrido, afim de se ordenar a
cootinuacao da causa principiada. Concluida pelo
Sr. presidente a exposico cima referida, poz a
mesma em discusso.-O Sr. Dr. Miranda pede a
palavra, e depois de combater a medida lomada
por meio de arresto nos bens do procurador para
acautellar os interesses da cmara, declara votar
contra nos seguintes termos. Voto contra o ar-
resto, que desde j se pretende effectuar con-
' tra os bens do ex-procurador Jorge Vctor Fer-
reir Lopes, /]ue eslao hypoibeeados a Ignacio
Luiz de Brilo laborda, por nao estar aioda pro-
vada legalmeote a certeza do disfabiue, que se
diz haver no cofre municipal ; na falta deste, e
outros requesllos, que por direito sao oecessa-
nos, para que ao Mesmo se possa proeeder: ser
nullo
acompauharia talvez at a sepultura se (como disse
o Sr. padre Jos Antonio na sua carta) o mesmo
Sr. Camillo nao destruisse cora peuna mui bera
aparada aquelles escriplos, (cujos autores anda
hoje se gnoram.)
iNo; esla lembraoga nao foi inspirada smeote
pelo zelo do Sr. padre Jos Aolonio, nao foi filha
do amor que -. Rvma., como secretario particular
receita e despeza municipal do mez de junho ulti- do Exm. bispo diocesano, consagrava ba ordem
rao.-A comraissao de polica. e disciplina da igreja: pelo que se depreende da
uuiro do mesmo, dizendo ter apresentado o ba- carta, neste acto do Sr. padre Jcs Antonio havia
lncele da recela e despeza municipal, relativo ao
. perfeita combinacao, inteira harmona, e pleno
mez de junho findo, o qual mistra ura saldo a fa- accordo entra S. Rvma. e o Sr. vicario Camilla
vor da receita dei 4:967*993 rs., pede a' cmara pois s assim ousaria o Sr. padre Lessa affirraar
que se digne expedir suas ordens, afim de que dito que o Sr. hispo poda no flm de tres ou seis mezes
saldo seja recolhido ao cofre. Maudou-se re- demittir com a motor franqueza o vigario Camillo
n_2_ a a no que elle se M Pr muUo satisfeito (palavras d
Outro do administrador do cemiteno publico, carta). Uma proposico destas s se pode emittir
coramunicando que cora insano e vigoroso trabalho quaudo existe accordo anterior, combinacao previa
se da sepultura aos cadveres na melle estabeleci- pois ha muila gente que sem ser possuidora de um
ment. As aguan pluviaes que ltimamente cahi- boa fortuna, no [icaria mutto satisfeila em ser
ram mnundaram as covas al o oivellamento do demittida de ura lugar para que fosse oomeada ires
erreno, e para se fuer ah as inhumares mys ou seis raezes antes; e para que se afflrme isio de '
ler empregar-se alm dos tres coveiros mais tres ura hornera, necessario priraeiro ter consultado o:
les, por coja razao reconhece que o joroal estomago delle. Alm disto, diz o Sr. padre Jos
de 13(000, que estes vencera, insufficiente duran-: Antonio
.. que tem na sua rao os autograDhos dos,
te a esiacao invernosa, pelo que pede a cmara o escriptos do Sr. vigario Camillo, isto smeole
aotonse a augmentar com mais 100 rs. e joroal dos escriptos contra o clama ne cesses. Ora o au-
desses tres serventes. Posto em discusso, man-, tographo de qualquer escripto fica na typograohia
nZa^ ~mm,ssa2 '"Wl iem 1"e se Publica; e nem" depois de imS o
Outro do eogeDheiro cordeador, informando o aulograpo nao serve raas para nada. Como nos
requenraento era que Rufino Manoel da Cruz loria, o Sr. padre Jos Antonio esses anSanno
Coussero, arrematare do concert das duas pon- se lhe nao fissem dados pelo Sr. vwario Camil-
es do Rosar.nno e Maduro, pede o pagamento da j lo ? Demais, para que guardava aulographos ve-
unportancia da raesma obra, diz que indo exami-! Ihos ? Esta claro que havia accordo entre os
2_____.'!____ Pnte. a!:non que ambas esto [ dous; esla claro que o clama ne cesses deu causa
concertadas de conformidade como orcamento para, a que o Sr. vigario Camillo flzesse servicos Sole-
isio orgaoisado. dade, e adquerisse jus ad rem,
iiesta occasio lembra o engenheiro a convenien- i Tambem nao devo deixar passar era iuleadn as
ca de pintar-se a varanda de ferro da ponte do expressoes de S. Rvma. quindo diz que o Sr viga-
Madoro, e bem assim as varas sobre que ella as-, rio Camillo pode prestar servicos a igreja cela na
fnia;CTCertaD Se a0 mesmo lenlpo' muro de i "^Pendencia, pela po5,55o -
_____^___nS_a ml6' Ue ld0 podera im- rigidez dos seus P"ciP'os. Que o Sr. vigario Ca-
ponar em 30*000, pouco mais ou meaos. millo podesse prestar valiosos serviros a
to em discusso, quanto a primeira parte, pela rigidez
U__ creada buco e pertencente Es Seiir! Viscondessa
DE Goiak.n-a, foi alineada d'uma terrivel clia-
ga cancrosa e roedoraou Polj-po no Nariz.
A mesma involvia o tomava todo a parte in-
ferior do nariz, ameacando j distruir tanto a
parte cartilii^iuosa como o mesmo oso ; Come-
con primeiro por apparecer sob o beico supe-
rior e parte da face, extendendo-se por taf
forma e com tal lapides, que em pouco amea-
cava trausfonnar to charga viva e asquerosa. Durante todo este .
terrivel estado, todos os recursos medicnase
que em taes cazos se uzo finio abundante-
mente embregado, sem que do leve fizesse
parar a marcha lenta e distruidora de t&o hor-
rivel enfermidade, e todos os meios e esforcos
forao baldados, e no em tanto o mal cresca eis
que por milagrosa fortuna da infeliz estando
as couzas neste tonto, se experimentou pela
vez primeira a
SALSAPARRILHA
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavol remedio foi verdadeira-
mente maravilhoso e sem igual: este grande
purificador do sangue e dos humores do sys-
tema, immediatamente pz um termo i mar-
cha disastroza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltrando-se atrav(rs dos tecidos os maie
delicados do corpo, expellindo at ultima
propriedade ou vestigio virulento da molestia,
e dentro d'um curto espaco de tempo produzio
uma
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quSo admiravel resultado foi obtt
do apenas com o simples uso
D'uma so unir Garrafa!
d'esteincomparavel e inapreciavel depuratorio,
recommendamos portanto todos os Doentea
que procurem obter com o maior cuidado a
u_ica e verdadeira Salsaparrilha de Bristol,
nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De NOVA YORK,
na certeza de que, todas as mais preparacoes
imitativas nao valem para couza alguma
Vende-se as boticas de Caors & Barbosa
e C. Bravo & C.
ALFANDEGA.
Rendimenlo do dia 1 a 5......
dem do dia 6...............
68:U0S-2;
17:630*863
86:041*090
MOVIME.NTO DA ALFADEGA. .
Volumes entrados cora fazendas___ 63
com gneros..... 307
Volumes sabidos cem fazendas.
com gneros.
------- 370
101
786
-------887
Descarregam co dia 9 do corrente.
Barca iogleza-17/sua/fr-mercaduras diversas.
Patacho hamburguezllelene dem.
Barca franceza3/Hncediversos gneros.
Palacho inglez Eaglelfarinha de Higo.
Barca mgleza_anca/nafarinha de trigo.
Date inglez Sea Breezefarinha de trigo e ou-
fos gneros.
Barca nacional'/a/fe-charque.
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de guerra
precia comprar o seguala :
Para o lercciro corpo de voluntarlos.
1 livro do regisio geral das pracas efleclivas o
agregadas.
1 do dito das addidas.
1 dito dito das urdens do dia do quarlei general.
1 dito dito do commando do corpo.
1 dilo dilo dos tfflcios dirigidos pelo comman-
dante.
1 dilo dilo do indes de documentos archivados.
1 dito de carga e descarga do ara amento e equi-
pamento.
1 dito de juramento dos oflftciaes.
1 dito dos premios e castigos dos officiaes e mais
pragas.
1 dito d recela e despeza de adminislracao do
fardamento.
1 dilo da despeza do rancho.
1 dilo da rectiu e desbeza de rausiea.
1 dilo dos termos das tres adminlsiraces supra-
mencionadas.
1 dilo das escalas de differentes
ofliciaes.
1 dito do detalhe do servico.
1 dito dos mappas diarios da torga do corpo.
1 dito dos prels e mais veneimentos.
1 dito de entrada e sabida dos gneros.
1 dilo das pracas efftdivas e agregadas.
1 dilo de addidos.
1 dito das ordens do dia do quartel general.
1 dilo dito do commando do corpo.
1 dito de escala do servigo.
1 dilo das rrlacoes de mostra.
1 dilo dos gneros recebidos.
I dito dos premios e castigos.
1 dito mappas diarios.
1 dito de carga e descarga.
1 bandeira com bastea, lauca e porte agaloado.
1 capa de olea Jo para a mesma.
1 dita de brim.
17 cmelas com boccaes, pontos e volla.
J7 cordoes para cornetas.
servicos dos
Importar-.
Brigue escuna hamburguez Helena, entrado de
Hamburgo, consignado a Manoel Joaquim R. e
Silva & Genros, manifesteu o seguinte :
0 caixas presuntos; a' Rabe Schmelan & C
i ditas ignoro, 1 mbrulho amostras; a'.Joao
Keller & C.
2 fardos lecido de la, 1 embrulho amostras;
Schafhistlin & C.
1 caixa mindezas, 1 dita laa para bordar; a' C.
L. Braumieller.
3 ditas pelles envernisadas ; a' Lindem W'ild
dtC.
9 dilas lecido de algodo, 1 dita caivetes;
Carneiro Nogueira.
5 dilas muidas, 1 dila ohjeclos de papel, 1 dila
transa de 13a, 1 dita gales de algodo ; a' D. P.
Wld.
3 ditas lecidos de algodo, 1 embrulho amos-
tras ; a Monharde Si C.
17 dilas ferragens, 1 dila calgado, 1 embrulho
amostras: a' ordem.
1 dita miudezas; a' Jos A. M. Deus.
3 ditas drogas, 4 ditas garrafas vazias; a' Joio
da Silva Faria.
100 garraoes sag, 100 caixas velas slearinas;
a' Francisco Guedes de Araujo.
2 caixas cartas para jogar, o ditas vidros, 1 dita
amostras ; a' Ladislao Jos Ferreira.
12 fardos papel de imprimir, o caixas miudezas,
3 ditas perfumaras; a' Alves Hanburger & C.
1 pacole lecido de linho ; a' Francisco i. Tinoco
de Souza.
S oaixas cerveja ; a Domingos Rodrigues de An-
drade.
20 barricas, 70 frasqneiras, 20 caixas e O gar-
raoes genebra, 1 caixa biscoulo ; a' Jos Maria
Palmeira.
4 caixas chapeos de fellro, 1 dita ferragens, 11
dilas oi'jeclos de louc.a, 3 dilas, 2 fardos lecidos de
linho, 1 caixas pentes, 1 dila cartoes vazios, 5 ditas
biscoutos, 3 ditas meias de algodo, 2 dilas espa-
das, 1 dita amostras, 97 barricas, 150 frasqneiras,
20 caixas e 50 garraoes genebra ; a' Manoel Joa-
quim R. e Silva 1 dita prensa para espiar, armario e pertences;
a' D. A. M.
98 barricas, 100 trasqueiras genebra ; a' J. A.
Silva Jnior.
1 caixa lilas, 1 dila botSes de madriperola, 2
dita*, thesonras, 1 dita facas, 2 ditas meias de al-
^27 bonets para msicos.
27 charlaleiras para os ditos.
0*6 bonets de panno azul. -------
646 ditos para reerntas.
o"4c mantas de lia.
29 bandas de laa.
2 coreas para sargentos-ajudantes e quarlei-
meslre.
2 espadas metal para os mesmos.
2 telins de couro envernisado.
27 culturos de sola de lustre para msicos.
7 espadas para msicos.
17 dilas |iara cornetas.
26 cordoes para canudos de inferiores.
133 covados de panno alvadio
3,230 dilos de dilo azul.
4,3*2 ditos de dito azul para capotes.
76 ditos de casemira verde.
2,261 ditos de baett.
6,480 varas de brim branco de linho.
1.346 ditas de algedozinho.
XVt dilas de auiagem.
3,2*0 duas de alfodioziotw,
1,938 boioes grandes preos de massa.
4,322 ditos pequeos dito dito.
Para a companhia de zuavos.
3 bandas de la.
30 bouels redondos.
30 mantos de laa.
Para a companhia de cavallaria.
47 pares de luvas de algodo.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos-
apresentein suas proponas com as competentes
amostras, na sala do conselho decompras, as 10
horas da manhaa do da 9 do correle.
Sala das sesses do conselho de compras do ar-
senal de guerra 5 de setembro de 1863..
O eoearregado da escripturacao,
______ Manoel Jos de Azevedo 'Santos
A'
mea amigo Clarindo Pessa Garalcanote de
Albuquerque pela semidissima morte de seu
prezado pai, o capilo Manoel Ricardo Caval-
eante de Albuquerqnc, e a sua exeellentissima
familia no Piauliv.
Consola-te t nos somos condemnados
A' noite de amargura : o vento norte
Nossos pharoes apaga...
Iremos todos, pobres naufragados.
Fros rolar oo littoral da morte
Repellidos da vaga I
A. dk Azevedo.
godao, 1 embrulho amostras, 4 caixas mlssangas,
1 dita ferragens, 11 amarrados junco; a' Prente
Vianna & C.
1 dila chapeos, 1 dila tintas, 1 dila bonecas, 2
dilas miudezas, 1 dita meias, 8 ditas ferragens, 1
dita couros, 1 barricas obras de barro, 20 amarra
dos junco ; a' Otti Uohres.
3 ditas chapeos; a' Chrstiani Irmaos.
Barca franceza Maurice, entrada de Mrseille
consignada a' F. Sauvage C, manifeston o se-
guinte :
4,000 ladrilhos, 15 fardos amendoas, lo ditos
nozes, 20 barris e 100 caixas azeite doce, 30 cai-
xas gomraa arbica, 60 dilas enxofres, 8 fardos
seone, 20 barricas alpiste, 20 saceos piraenta, 10
fardos ervadoce, 100 caixas sabo,35 barris cognac.
20 caixas vermulh, 20 ditas licor, 205 pipas, 946
barris, 101 caixas vinhos, 80 bailas papel de em-
brulho, 20 caixas sardinhas, 10 ditas ervilhas, 3
ditas oleo de alfazema, 200 barricas farinha de
trigo; aos consignatarios.
6 barris vioho ; ao capilo.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendlmento do dia 1 a 5...... 5:312*703
dem do dia 6................ 2:522*207
igreja
dos seus principios, isso nao discuto
nullo ene acto, qne alias odioso, e regular- mandou-se pagar, e quuanlo a segunda ordeoou-se eu; mas que podesse presU-loToeia su^a inder"^
?* Rr.o0,t'"10 i MuaBao > s recoohecer ao procurador para raandar fazer o concert. dencia e pela rlosiclo em que7e baya enS
xplicac5es; mormeote principian-
us Antonio esse periodo com estas
Sanlissimo Sacramento da matriz do Corpo Santo, expressoes: Como tndependente epossuidor de u
es--e dis/alune, nenhum pengo haver eoatra o |
cofre por ter havdo aquella escriptura, por ser
a mesma nesiecaso nulla, irnta, celebrada pos-
teriormente a deelaracao, anda que ineerta, de
t haver aquelle M__jm que diz ler sido encon-
trado.Dr. Miranda.
Nao havendo mais quem faliasse, foi posta a vo-
tos em primeiro logar se a cmara approvava a
(*) Por ter saludo aera alguos erros de parte da
secretaria, publicamos de novo estes irabaibot do
tribunal do commercio. 1
A RedaccSo.
rti,1. h iic.. 1 JL 7 C0Qcera atnc'a e W* Posicio em que se achava entendo
Oulro do liscal do Recife, informando nao haver que deve haver explcacoes; mormeote nrincioian-
soovenieote em permiltir-se que a irmandado do do oSr. padre Jos Antinio esse periodo com estas
incoo
deposite matenaes junio a grade do adro da igreja, boa fortuna, esse sacerdote etc. Eu nao contesto
era lugar pertencente a mesma irmandade, para j disse que o Sr. vigario Camillo tenha predicados
fazer a obra da escada que pretende. Conce- que lhe proporcionen! prestar servicos a igre-
n'?' a c ja; mas pareceudo depreender-se da caria que a
uuiro do riscal de sanio Antonio, representando independencia e posico do Sr. vigario Camillo lhe
que as seotioellas da casa de detencao, calmeadas provem da sua boa fortuna, peco venia para ob^er-
aosul daquelle estabelecimento, nao coaaentem var que tambem se pode ter independencia de ca- Os orphts I mas osorohosl <_a _,/_.
que os escravos e mais pessoas do povo, que vo racter e rigidez ds principios sem se ler boa Zl A morte em s?n ddrios SoV_.5
TJn^0 d l" 8 ^ntUr08 da efe/ida fre-- na; dire Jmesmo' send0 se Pb"e Multo? carao- Ac?so "i.l_do adej fa rahfrios
guezia nos lugares alagado ao norte do dito esta- teres honrados conbeco eu, e conhece tambera S. Por escarneo os mdS>nte so conserva I
A morte um dilemraa em luz e lida
A luz qoe nos dirige em trevas apaga,
E slta a caravana ao val da vida,
A lida lomba aos gritos com a vaga I
E longe o infinito abrindo os seios
Osopro derradeiro aninha ao fundo...
E' quando a alma voa entre os anceios
Trocando pela gloria o val do mando.
Nao chorem vollem antes para a vida
O pranlo que por elle se derrama...
A campa, o cyrio, a cruz em eroio erguida
Apenas sem peccar meu Deus inflamma...
7:834*910
CONSULADO PROVINCIAL.
hendimentodn da 1 a 5
dem do dia 6........
7:808*024
2:684*893
10:492*917
Conselho de compras navaes.
Tendo o conselho de contratar, sob as condigSes
do estylo, por Ires mezes (indos em dezembro do-
corrente anno, o forcecimcnlo de objecios de far-
damento abaixo declarados, convida aos pretn-
dante- a' apresentarem suas propostas em cartas
fechadas no dia 9 do crreme mez at as 11 hora
da manhaa, em que isto lera' logar.
Para aprendizes artfices.
Bonets de uniforme, ditas para o servico, bia-
zas de brim branco, ditas de algodo azul, caifas
de brim branco, ditas de algodo azul, dilas de
panno azul, camisas de algodaozinho, cobertores
de laa, colchas de algodo, colchoes de linho cheios
^de palha, fronhas de algodaozinho, frdelas de pan-
no azul, lencos de seda prela para grvala, leoces
de algodaozinho, sapaioes feitos no paiz, saceos de
guardar roupa, e iravesseiros de linbo cheios de
palha.
Para imperiaes marlnheiros e aprendizes ditos.
Bonets de panno azul, camisas de brim branco"
caifas de algodo azul, caigas de brim branco, ditas*
de panno azul, camisa de algodo azul, frdelas de
panno azul, lencos de seda prela para grvala, sa-
paioes feilos no paiz, e saceos de lona de mari-
nhagem.
Para fusileiros navaes.
Bonets de chapa e palla, calcas de brim branco,
ditas de panno azul camisas de brim branco, fr-
delas de panno azul, fardas de brim branco,'gr-
valas de couro de lustre, polainas de panno preto
e sapaioes feitos no paiz.
Contraa mais o conselho em dito dia, por igual
tempo, e a vista tambem de propostas, a lavagenj
de roupa para os estabeleclmentos da marinna.
Sala do conselho de compras navaes, 5 de se-
tembro de 1865.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
s
TII.vrJRO
DE
.'.__
MOYIMEWTO SO FCBTO
Navios taidos no da 6.
Bombay-69 dias, galera ingleza Bombay, de 890
toneladas.capitao Mc.Leod, equipagem 26, carga
la e outros gneros ; a Schwind Greenup C.
veio receber ordens e seguio para New-York.
Londoa por Cabo Verde25 dias, do primeiro
porto 8 do segundo, vapor inglez Agnes Arkell,
de 455 toneladas, capilo Cacter, equipagem 45
em lastro ; a Phipps Brothers.
Navios ahtdos no mesmo da.
Aracalyhiate brasileiro ^obralense, capilo An-
tonio Gomes Pereira, carga differeates gneros.
Aracaly hiate brasileiro Dous Irmaos, capilo
Vicente Ferreira da Cosa, carga difireme g-
neros.
Aracalylancha brasileira Graciosa, capilo Joao
Gomes da Costa, carga differentes general.
Portos 00 norte vapor nacional Mamanguopo,
comrnandante Baptista de Souza, carga difieran-
tes gneros.
EMPREZA-COIMBRA
Recita extraordinaria.
Quinta-feira 7 de setembro
de 1865.
-K A .VIH. GALA.
Aniversario da feliz independencia de Brasil.
Logo que S. Exe. o Sr. conselheiro presideate
da provincia se dignar comparecer na tribon, a
orchestra locar um pequeo Intervallo, findo o
qual a companhia dramtica cantar perante
efDgie de S. M. o Imperador
0 HTMNO D INDEPENDENCIA
Depeis do qoe a joven Emilia Infante da Cma-
ra recitar uma poesia anloga.
Segnir-se-ha pela companhia a representaco
do muito applandido drama em 3 aejos
TRABALHO E HONRA.
Dar flm ao espectculo a patritica comedia*







.

t



V
.;_, Diario de Verianlxiai (tnln.-Het** de Sctcinhra de 191
drama em I neto, ornada de
Lra'ileira do Sr. Dr. Macedo
AMOR E PATRIA.
, produce* mete otferecer
compra.
Placido
PKR80NAGE.NS. .
......... O Srs. Swwes.
Prudencio.............. Telxeira.
Luciano.................. Lisboa.
Vellasco................. Bordes.
Affonsina................ D. Camilla. ,
Leonidio................. D. Joanna.
Senhores, cavalheiros e povo.
A aci;o se passa no (lia 15 de setembro de 18i2.
N. B. Os bheles sao vendidos para o dia 7 e
9, sendo o espectculo do da 9 a primeira repre-
sentado do drama em 3 actos, original portuguez
do Sr. Antonio Cesar de Vasconcellos A meda-
llia da^Bronze.Os Srs. assignantes tem a prefe-
rencia a* suas assi^naturas mandando-as buscar
at o dia 6 as 10 turas di marinaa.
Comecara' as 8 horas.
efectuar ama excellenie
THEATRO
DE
(CAPUNGA.)
Sociedae dramtica Ikalia Peruam-
bucana.
___avisos airoso.,.
lloramos aos nossos assignantes da rna da
Impei%triz, Conceicao, Rosario, Pires, Calta d'A-
gua,estrada de Joao de Barros, Oito do Palacio
Episcopal, Corredor do Bispo, ra da E rna do Atalho, roa de Fernandes Vieira, Soledade
e do Manguind, antes da ponte, quelram mandar
suas inoradlas livraria n. 6 e 8 da praca da In-
dependencia, para serena inscriptos na nova lista
que se esta fazendo, pelas faltas do distribuidor.
LOTERA
AOS 6:000000.
Cerr no da I&.
Acham-se venda na raspeotiva thesou-
raria ra do Crespo n. 45, os biihetes,
meio> e quartos ua 2a parte da 5a lotera
(31a) a beneficio da Santa Casa de Miseri-
cordia, cuja extracco ser no dia supra
mencionados e no lugar e hora do costume.
Os premios de 6:000001)0 at 100000
Em v.rtude de ordem do Illm. Sr. vice-presi- serao pagos una tora depois da extraeco
dente desta ociodade, snentifico aos Srs. socios .. A f .. ..._ fipnn1!
que o espectculo deste mez lera lugar no sabba-; 9}e ?.s 4 .ll0T.as d? larde, e Os OUtros (lepots (
do 9 do crreme, e que podem receber do S. the- jda dlStrihuicaO das listas,
soureiro a sede da sociedade suas partes de bilhe- ] As encommendas S r3o guardadas SO-'
tes. Outro sim, declaro para couheciment o dos mente al a nojte da vuspera cfo extraCCO
mesaros i>r*. socios <|ue o consclno administrativo ..
marcou o prazo de 13 das contados da presente u,mu ue 00MU",e-. ...
dala para os Srs. socios que se acham debitados bervindO de tnesoureiro,
para com a sociedade sal.larem seus dbitos, (indo : Jos Rodrigues de Souza.
o nual por-se-ha em execuco o disposto no art. ---------:-----rr----------------------------
68 dos estatotos. rrccisa-se de um homem que
Secretaria
uambucaua 3 ae seiemoro ae oo. Uium D
O I secretario
Epaminondas P. B. e A. de Vasconcellos.
CASA 1*_VTITO
Aos <>SOd|OO0.
llilheieS araudos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS IM>I5TI-E
Oabai.oassignadovendeu nos-eit uitofali
zes biihetes garantidos da lotera que se acabou
de eilrahir, a "beneficio daoigreja de N. S. do Ro-
sario de Muribeca, os seguales premios :
Doas quartos n. 1830 com a sorte de 6:0005-
Dous quartos n. 2z'ii com a sirte de 4005.
E outras umitas sorles de 1005, 405, 205 *
10000.
Ospossuidores podem vir receber seos respec-
tivos premios sem os descont* das bis na Casa
da Fortuna ra de Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 2' parle da 8" lotera
(31") benelieio da Santa Casa de Misericordia,
que se extra hir sexla-feira 13 do correte.
PHECO.
Biihetes.....75000
Meios......35900
Quartos. .... 15&O0
Para as pessoas que cemfrarem dc100i9000
para cima.
Biihetes.....65300
Meios......35730
Quartos.....15700
Manoel Martins Fiuza.
Laurino de Muraos Piuheiro o Manuel Pe-
reira de Moraes Piotieiro, tendo de mandar
'>-.
--

i__$ ^
7
';-:

Prccisa-se de um homem que saiba
. da sociedade dramtica Tiuiia Per- ler eescrever. que n3o terna achaque ne-1
3 de setembro de 1863. inlium para ilesiribuir este Diario em urna
parte da freguezia do bairro da Bo*-Vista:
na livraria n. G e 8 dencia.
m
Precisa-se da umi cria i 1 para ser vi-
co de una familia cimposta de tres pessoas :
anlar.
fiMfWria de Santa Rita de Cassia.
Tendo a irmandado do Sanlissimo Sacramento
|da freguezia de Stnto Antonio de.sta -cidade ofll
(ciado a nosa mesa regadora, para qUe I lie fosse
: entregue urna ima^eni de Nossa Senbora da Pie-
dade, que diz ter-nos sido indebltameate doada a
23 annos por urna me-a regedora d'atjuella irman-
dade, e tendo-se deliberado que semokiante neg
ci fosse decidido por urna mesa, conjoncia, visto
'nao querer a mesa regedora assumir a re^ponsa-
1 billdade de tal entrega, em sua pimao externpo-
ranea e despropositada, sao pelo presellte convoca-
dos os irmaos armadores da mesa cmjuncia da
confrana do Sania Rita de Cassia teunirem-se
1 no dia 17 do Mrenle s 10 horas do -^ia nocon-
'sitOrio da dita igreja para alise deliberar a res-
peito.
J0S0 da Malta Beltrao,
____.-..--*.> ____^Escrivaa._______
(irande armnzem do tilias.
iWAb i tu i-;haih)H n. 22.
O armasen devintas um {rrunde- deposito de
productos chimicos utensis e os maismpregados
e usados na^tharmacia, pintura, photographia. tin-
turara, pyrotechiniaffotgosdeartittcioje em outras
industrias.
Montado em grande escala, e sup^findo-se di-
rectamente as principaesdroganas de Pars, Lon-
dres, Hamburpn, Anvcrs e T.isboa, pe offereceer
No dia 28 de agosto prximo passado desappare-1 producios de plena confianza e saiisfazer qualquer
ceram do engenho Parwy, silo na cmala do Li- encommenda a grosso trato e a retalho, por pre^o
moetro, os escravos francisco e Alexanlre, per- razoaveis.
celebrar urna roissa pelo repouso eterno do
seu presado primo e amigo Dr. Guilhermiuo
Clemeule Marques Uacalbo, fallecido lo
Rio de Janeiro, convidan) os seu* coliegas e
amigos e os do linado cara asststirem a ple
acto religioso, no dia 9 do corrente, as 7 1|2
horas da rnanhia, no convento do Carmo,
pelo que Ihes serio summamente .gratos..
41 iso
na ra Augusta n. H, pnmeiro
GUROS
lara o Rio de Janeiro
Pretende s-guir com milita brevidade a barca
nacional Rrsl-mrnrao, tem parle do seu carrega-
n)trto prompto: para rompleta-lo, e juntamente
para escravos e frr-t, para os qnaes tem excelen-
tes commoios, tratase com os seus consignatarios
Amonio Luiz d'Oliveira Azevedo C, no seu es-
criptorio, ra da Cruz n. 1. ________
Para o Porto por Lisboa
pretende sabir com a po^sivel presteza o bngue
P/vnambucano : para carga e passageiros, a quem
offerece bons nominados, trata se com o consigna- j
tario Tlumaz de Aquino Konseca, ra do Vigario
n. 1!), primeiro andar.________________________
Coinoaaiiiadas Vleasagerles Im-
periales.
A' o dia 14
. _^-^ do corrente mez
espera se da Eu-
ropa o vapor;
francez Guienne,
que depois da de- precisa-se de urna ama para o servido interno
'' de urna casa de pouca familia : a tratar na pra^a
I tencentes ao majo* Claudino Correia de Mello. O
j primeiro alto, secco do corpo, um tanto espadad-
1 do, e de cor cabra, tem a cara bexigosa, fca>taate
barba, cabellos carapiuhos, ps cjirtos o larges,
sahio vestido de nalga e camisa re al.'.. To azul,
chapeo de felire, levando tambem coinsigo unra
irouxa coniendo roupa de nso, a saber : camisas
: de chita e caigas brancas e pardas, levou tambem
Prvidos de machinas appropriadas satisfar
com pnimptldao qualquer pedido de tintas moidas
a oleo.cuja qualidadee ptreza de seus ingredien-
tes poder.;8cr examiMiia tielo consumidor, o que
nao faciPTazer rom aquellas que sao importadas.
e que se encomia no mercado em latas fechadas.
Tem grande 'fcnllenjao de vidros de differentes
frmalos, desde urna oitava at dezeseis om;as de
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Oorapanliia Indenmisadora
estabelecida nesla praca, toma seguros martimos
sobre navios eseus carregamentos e conira fogo em
edificios, mercaderas e mobilias: no sen escripto-
jio, ra do Vicario n. 4, pavimento terreo.
Luiz Pangetort e Ambroso Papcho, subditos
italianos, retiramse pari a Italia.
Ama
seguir' para Ba-
ha e Rio de Ja-
neiro.
Para condiccao, fretes e passagens irata-se na
agencia ra do Trapicne n 9.
~ PAR\ 0~
Rio de Janeiro
pretende sahir nestes 13 dias a barca nacional
Valle ; para carga, passageiros e escravos a frete,
trata se com David Ferreira Baltar, na ra do
Brum n. 66, ou com o capiao da mesma barca.
COMPANHIA PERNAMBUG vNA
DE
Nivejsacao cosleira por vapor.
r.iraliyba, Natal, Macau, Aracaly, Cear
e Acarac
No dia 6 de setembro as o ho
.1_^\ ras da tarde seguir para os por-
rajyl%v tos cima o vapor Maminguape,
-$egSmm commandante Souza. Receber
'?; S!$StmUF carga al o dia 3. Pa encommendas e dinheiro a frele al as 3 horas da
tarde do dia da sabida : escriptorio no Forte do
Mallos n. 1.________________________________
do Havre a Per-
nambuco.
Esperase a barca Sphere que
sahio no dia 10 de agosto ao frete
de 23 frs. 10 V Recebe carga pa-
ra o Havre a fretes baratos : a
tratar com os consignatarios Tis-
set freres.___________________
Para o Porto
S-jue brevemente com a carga que ti ver a bor-
do, a barca portugueza Sympatkia, quem quizer
farrear 011 ir d* passagem. dirija-se a Bailar &
Oliveira, ra do Vigano n. 10, para iratar.
do Corpo Santo n. 17
Precisa se de uuia ama forra ou captiva
ra Larga do Rosario n. 35 sobrado.
na
Linha
O Bazar Volante, publicado na Corte, assig-
na se na ra do Crespo n. 4, a 105 por 6 mezes, e
185 por um anno ; anda tem algunus colleceoes
do Io de julbo em diante._____________
Precisase de urna ama habilitada para todo
o servico domestico : qnem esliver neslas condi-
coes dirjase a ra do Trapiche n. 13, ou na So-
ledade, ra do Progresso n. 7._________________
Ama.
Preclsa-se de urna ama que saiba cozinhar e en-
gommar : na ra de IIjrtas n. 1.______________
No da 11 do correle furtaram da ra da
Praia um burro castanho, castrado, de 10 anuos de
idade, cujo burro tem a marca J. S. L no quarlo
direito, e estava carregado com cangalha de ferro
e 8 arrobas de carne : quem delle der noticia cer-
ta ao Sr. Antonio C. Moreira Temporal a' ra da
Cruz n. 30, ou ao engenho Boa Casia da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.______________
Aluga-se a casa n. 6 na ra dos Coelhos,
junio do sobrado do Aoacleto, com 3 quartos, e a
chave para ver est na taberna de junto, e para
tratar, na mesma ra na ultima casa em concert
defronte do hospital Pedro II.
Quem tiver para vender um bom cavallo
manso, para cabriole!, dirija se a *ua da Cruz nu-
mero 4.
Contrata se a venda de 50 a 60 pipas com
um cbapo de couro, mu ladino. O segundo capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
preto, crioulo, secco do corpo, estatura regula-
tem falla de denles na frente, nm pouco barba-
do, e tem ps finos e bem feilos, tambem milito
ladino. Ambos sao mocos, tendo de idade 32 an-
uos, pouco raais en menos ; desconfiase que te-
nham futido para assentar praca nesta provincia
ou em outra qualquer : quem os apprehender pode
leva-Ios ou ao dito engenho, ou a' rasa de Bruno
Alvaro Barbosa da Silva, na ra da Cruz n. 4o,
que-ser bem recompensado. _______________
Escrava t'ugida.
No dia 30 do prximo passado mez fugio dp Ma-
manguape a escrava Auta, de nacao, idade 38 au-
para corta-Ios; despiuceis para fingir madeira cora
prflpnPaane e outro-; de papis dnurados e pra-
leados e folh.-i-= de gelatina para ornamento: df
papel grande e pequeo frmalo de varias cores
para embrulho, para fono de casa, para desenlio
com fundo j l'eito; de papel alhnminado i,e Brisu
verdadeiro saxe para photographia e. para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, de
espirito para madeira. copal para o interior e ex-
leiior; oleo graxo, oleo seccalivo, oleo de liuhaga
clarificado, oleo de loiele, secativo de Harlim, ouro
verdadeiro em p ; praia, ouro, e estanho em fo
Ihas de varias cores ; tintas vegelaes, inoffensi-
vas proprias para cnnfeitarias ; la de cores, e
os^"pouco mls ou menos, com s sign.es s-eguio- olnos d vi.ln.s para imagens; tintas em tubos e
tes : "altura regular, grossa do corpo, falla de den-
tes na frente, levou vestido branco, chale de niHri-
n verde, desconfa se tivesse fgido com algom
barcacerro daqnelle lugar para aqu : roga se as
autoridades policiaes e capites de compo que a
appreheodam e levem a euiregar a Domingos Ri-
beiro da Cuuha Oiiveira, ra da Praia n. 33, que
recompensara generasamente.__________________
Fugio no dia 6 de junho prximo passado,
da povoaejio de Apipucos, um escravo pardo de
nome Cosrao, o qual tem os signaos seguimos : al-
tura regular, cheio do corpo, olhos grandes, nariz
chato, beicos grossos, pouca barba, pus grossos e
com marcas de bichos, levou volido c*|{a e cami-
sa de riscado, chapeo de couro, emende ae todo o
servico de campo e de olaria, as-im como de bo-
leeiro. Este escravo foi comprado so Sr. Manoel
Alves Guerra por intervengo do Sr. Silvino Goi-
Iherme de Barros : quem o prender leve-o a ca*a
do abaixo assignado, na povoagao acuna mencio-
nada, que sera bem recompensado.
Joao Francisco do It-go M lia.
AMOWOJilSUOS
RES
declara a quem interessar possa, que d ora em
dlante nao se respoosabilisa por qualquer debito
contrabidoem seu nome por Francisco Jos Coelho
Precisa-se de 8005 daudo-re por hypotheca
urna parte no engenho Titn, sito na freguezia do
cabo: na travesea da Concordia n 61.________
Precisa se alugar urna escrava que saiba fa-
zer o servico interno de urna casa de familia, ex
excellente mel de furo : a tratar no escriptorio de celo cosinhar : na ra da Madre de
do Corpo Santo nu-
primeiro andar, ou',na ra da Cadeia
ceiro andar.
Dos n. 36,
n. 52, Sar-
jse Pereira Vianna. na pr*ya
mero 6.
Os credores de Jos de Castro Redondo, <]ue Precisa se de um caixeiro que saiba bem ler,
anda nao entregaran) as respectivas contas na ra | escrever e contar, e qoe entenda de negocio de
do Amorim n. 41, queiram fize-lo al o da 30 do padaria, e alione sua capacidade; a tratar na pada-
corrente, sendo que linda essa data se proceder ra da ra do Rosario da Boa-vista n. 55, ou largo
ao rateio da massa liquidada, e isto somente pelas da Santa Cruzn. 1.
telas para retratos ; titilas em pastis e em p pa
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
roly, jasniim, bergamota, aspire, paiclionly, mbar.
bouquet,limo, alcaraiva, meiissa, nrtela pimenta,
louro, cereja, alfazeina, juinpero, Portugal, lima,
anis da liussia, canelia, cravo e muilos outros ob-
jectos que s com a vista podero ser mostrados.
Joo Pedro das Netes,
Gerente.
wmm 11"^mmmmmm
S ttencao. H
; O agente Euzcbio esta' autorisado para "%
JR fazer venda de duas casas lerreas ac- H
i'? badas de novo com boas accommodacoes aR
'S para familia, com sabida para iraz, ven- gaft
*r| dem-se por 4:0005 e rendem 4205 por ^
~Mfea_aEw___HiiM_iii vwmamm*mamtm
Melquades Manuel de. Santos Limi con-
vida a seus amigos e aos de seu fallecido lio
Angelo Custodio nos Suilos a assist-rem a
nm> mis-a, que por alm di mesmo manda
celebrar na igreja do Espirito Santo, s 7
horas da manha do dia 9 do crreme, por
ser o stimo dia de seu falleemento, e des-
de j protesta eterno reconhecimento aquel-
les que assistirem a esse acio caridoso.
Innaiiil'ili1, do SS. SaciMment da ma-
triz de S. Frei Pedro (fOticatve^.
Nao lendo aceitado o cargo de juiz, escrivo e
thesoureiro para que foram eleitos os nossos ir-
mos Francisco Xavier de Oiiveira, Manoel da Sil-
va Nogneira e Domingos Jo> daCunhaLage.de
ordein do Illm. Sr. juiz convido novamenle todos
oslrmios de nossa irmandade para se rennirem
domingo 10 do crreme as 11 horas aliui de ele-
gerem-se outros para aquellas cargos.
O e-envo,
A. G. de Miranda Leal.
LEILOES.
contas at entao entregues.
LE.ILAO
l)e 1,487 resmas de papel almaco pau-
lado e liso, limpo e arara.*.
S.ibbado 9 do corrente.
A reqoeriinenlode Mell i boW 4 C. e por despa-
cho Jo Illm. Sr. Dr. juiz d 1 eommereio agente
Pe-un fira Iwlao \<>r conta e riseo i- qo.*m per-
iencer de 7.0 resmis de pipel li~o, 3(4 ditas de
dito pautadoe 432 ditas de dito avadado d'agua
salgada, vmdas do Para no hiate nacional Dous
Amigot,tm sua recente viacem, lendo lugar o le-
lao 110 sabbado 9 do corrente pelas 10 horas da
manha no trapiche do baro do Livramenlo no
Forle do Mallo. ________^________________
TJEILAO
l)c nina taberna na Capunga a rna
da Ventura n. 35
Cordeiro Siaies
a' reiuerimeuio de Jo- Francisco Xvier de Mel-
lo e despacho do Illm. Sr. Dr. juiz de direilo espe-
cial d > commercio fara" leilo dos gneros, arma-
c/io oais uiencilios da taberna cima dita em
um ou mais lotes a vontade dos pret-mdeBtes, isto
Sabbado 9 do corrente as 10 horas
oa mesma taberna.__________
Xeilo"
De trastes e 5 passa ros cantadores
Segunda-feira 11 do corrente.
O agente Pestaa fara' leUopor cuta de urna
pes.-oa que se retirou de diversos objoctos de mo-
Lilia como mobilia de amarello, 1 excellente guar-
da roupa, mesas etc., e o diversos passaros sendo
1 ex -relente ^checheo primeiro cantador, 1 pinta-
silgo cooi a mesma habilidade, 2 canarios da tr-
ra, I hiendo : o leilo lera' lugar segunda-feira 11
lo correte plas 10 horas da raanhaa na
Aiu n. 44. segundo andar.
Aluga-se a casa terrea da rna de Santa Rila
n. 69 junto a igreja reedificada de novo, com
urna porta e duas janellas e bjnscommodos, quin-
tal e cacimba : a tratar ua ra do Imperador nu-
mero 81.
A viuva de Frederico G. Butzmann pede a
todas as pessoas que sao devedoras a seu finado
marido de ter a bondade de virem saldar suas
comas na travessa da ra dos Pires n. 5, a mes-
ma igualmente avisa a todos os seus freguezes que
a sua offleina de ferreiro continua a trabalhar da
mesma forma.____________________________
Preeisa-se de urna escrava para casa de duas
passsoas : na ra da Penha n. 23, 1* andar.______
Precisa-se de um humera casado para feilor :
a tratar na ra Imperial n. 1.
ra do
LEAO
Srgunda-feirall ile setembro
Pelo agente Euzebio.
Fugio hontem 5 de setembro, as 7 horas da
manha, o preto Joao, crioulo, de esutura alta,
cor bem preta, cara bexigosa, tem um slgnal como
de canstcos, de um lado abaixo do peito, grandes
calos as mos provenientes do servico de refina-
cao, bem coonecido pelas divers s fugas que
tem feito : quem o pegar leve-o a ra da Concor-
dia n. 8, rellnago, que ser bam gratificado.
Santa Cruz.
A mesa regedora da confrana de S. Bom Jess
da Via Sacra na sua igreja da Santa Cruz, scienti-
fica a todos os seus irin >s que tendo de se benzer
a imagem de seu padroeiro no di.t 10 do corrente
mez pelas 4 horas da larie, os convida aflm de
assisiirem a lao piedoso acto e .ficarV o mesmo
santo exposto a venerarlo dos lieU at <> dia 14,
estando a igreja abena at as 8 horas da nuite.
A luga-se
o segundo andar do sobrado da ra de Aguas-Ver-
des, multo fresco, com bastante commodo, como
bem o pavimento terreo, proprio para taberna ou
outro qualquer negocio por ser de esquina, com 4
portas de frente e 1 para o becco, assim como um
grande sotj no mesmo sobrado, proprio para aula
de meninos, por preco commodo, achanrto-se as
chaves no lerceiro andar do mesmo sobrado.
Aluga-se urna preta escrava para ama,
a tratar na ra dos Coelhos da Boa Vista n.
13.
Piogramma da fesla de Nossa Scnhora
do Bom L'onselho dos Acadmicos
Na sexta-feira 8 do corrente irr lugar a fesla
de Nossa Senhora do Bom Conelho no convento
dos religiosos Franciscanos.
l'regaro, na festa o monsenhor conego Pinto de
Campos e no Te-Deum o Sr. padre Jos Esteves
Vianna.
A msica ser dirigida pelo dislincto artista o
Sr. Francisco L. Colas,e compoese das seguinles
pecas :
Vesperas dos maestros Mercadacte e Alexandre
Nunes.
do
llotibo
DE
5:0000000.
Ainda se acha fgido o escravo Agostinho pardo,
com os signaes seguinles : idade 30 annos, vesgo
de um olho, baixo e rosso, piuca barba e ruiva,
puxa por urna peros, leudo um iuchac.0 junio ao
estomago, levou vestido roupa branca e calca, sa-
i paloes para passar por forro, dando o nome' troca-
Gloria, concertante do maestro Settimio Bula- d0 ; j_ f0 visto em Olinda, Pasmado e Pedras de
glio. Fogo, trocando moedas de ouro, e va i com destino
Credo, concertante do maestro Canessa. ao sertao Parahyba ou Campia Grande foi es-
Tantum ergo do maestro Simone Caleguri. cravo de Luiz de Alboquerque Maranho, senjjor
Te-Deum por Francisco L. Cola. do engenho Aldeia da freguezia de Pao d'Alho,
Antes do serrao haver urna phantasia de flau-. vendido pelo ag-nle Simoes a Francisco Men' A
ta sobre motivos da opera Sonmbula, execotada I pess(,a que o apprehender, queira conduzi lo a ra
L. Colas; e tambem no Gloria um
por francisco
slo cantado pela mademe Pierre.
As vesperas deverSo comear s 6 horas da tar-
de, pelo que sao convidados todos os irmos para
se acharem s 5 e meia horas no consistorio da di-
ta irmaudade.
Consistorio da irmandade acadmica de Nossa
Senhora do Bom Conselho, 5 de agosto de 1865.
O secretario,
Augusto de Araujo Santos.
estreila do Rosario n 4o, primeiro andar, que se
gratificar generosamente.
O abaixo assignado participa
publico, e com especialidade ao corpo do commer-
Ao.s sculioi-fs de engenho
lu mogo habilitado offerece-se a ir ensinar a
instrueco primara em qualquer engenho, qur
seja perto ou longe desia cidade : quera quizer an-
nnnde por este joraal, ou deixe seu nome na ra
da Imperatriz, loja de calcado n. 38.
Aluga-se a casa terrea n. II, sita entre as
ao resneitavel' duas )onll's tla Passagem> co,n 4 Quafos 2 salas,
cozioha (ora, cacimba, quiolal murado com sahida
para a camoda : a tratar no sitio do Cajueiro jun-
Arrenda-se por 3 a 9 annos o engenho de'
nominado B >cca da Matta sito no termo de Santo
Da grande proprio lade sita a ra da HO- Antao, a quatro leguas da cidade da Victoria, com
entina de ns. 10. \i e 14 tendo de frente
138 pahnosede fund) 292 l| ditos, rende
4:80Jo por anno conteido 18 casas terreas
detini'es e menores dimenses, (com ali-
cerces para miis algurnis) variando iguai-
mente assim em valor como em rendimen-
tu, umi bja acjuisic) no estado e:n que
se acha prouoreiom um juro cerca de 2
ui3z, ato m predio um bom
trras suOlcientes, pudendo o reodeiro plantar
tambem nos fundos dos engenhos Minhocas e
Ronda, contiguos ao dito engenho Bocea da Malla,
cujo proprietano tem parte nos referidos enge-
nhos Minhocas e Ronda : o preteodenle ao arren-
damento do engenho Bocea da Malla dever pro-
curar paraos esclarecimentos que Ine forem ne-
cessarios ao administrador do engenho Minhocas,
que Ihe dir cora quem dever entender-se para
tratar do arreodamento e suas condiedes.
por cent) 80 m3Z, isio em precio e utu uuiu __ Aluga-se a casa n. 17 na ra do Mondego,
patrinvmio, basta ser conservado como se com 3 quartos,quintal com casa de despejo, ejuo-
v l>ara melbor, maior vantagem se C0- lo do portao da olaria que se d licenca para ha-
UW& ___im an crinvirladni ans Sr* canita- nno elc- : a ,ra,ar na dila 0,aria n l3 na mes,na
Ihia. a3SimsaOLonviQaOS aossrs. capiw rua ou Di ultima casa era concert na ra dos
listase ipie 31 ti ver gOStO de possuir Ul"a jCoelhos defronte do hospital._________________
propr eda-Je de valor e rendimenlo prava- | Precisa se de um rapaz de 16 a 20 annos
vel, q'ieiramantecipar-se aoexame para no qUe tenha pratica de taberna : na roa da Sentala
acDdjleil) quem maior preco razoavel-'Novan. 26.
asspi xsxt&z _____? -^ 5=r___s5
a ra do Crespo o 1, perlencente ao sr. Joaqnim "JiL _?"._____________.---------------------------
Lniz dos Santos, e por Isso quem se julgar com di
reitoa mesma, aprsente se no praso de tres das,
a cootar da data deste, lindo os quaes o aoouncian-
le nao se respoosabilisa por qualquer cousa que
possa apparecer.
Recife, 6 de setembro de 1865.
Custodio Jos Alves Guimaraes.
O abaixo assignado faz sciente ao respeitavel
publico, e com especialidade ao corpo do commer-
cio, qoe comprou a taberna sita no pateo da Penha
n. 12, pertencente ao Sr. Manoel Fcrnandes de
Mello, livre e desembarazada: quem se julgar com
direito a mesma, aprsente seus documentos no
praso de tres dias na rna Direita n. 35.
Domingos Joaqum Ferreira Cruz.
Ama.
DIRECCO GEI1AL
Madrid : Ra do Prado n. 19
A. NACIONAL
Companiia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTOMSaDA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
H fianca em dinlieiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa da
ministrnco da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA*
O Banco de llesffanha
Estacompauhia liga pelo sysiema mutuo lodasas combinaefles de suptivid.ria des sega
sobre a vida.
Nella pode se lazer a subscrip^o de rnaneira que em nenhum cafo nuni jo non dos
jurado se perca o capital era os juroscorrespondentes a estes.
Sao tao supreheodenteaos resollados que prodnzem as sociedades da indole rfp A NACI
DAL,que ainda musiuo dirainoiodo urna terca parle do interesse produzdo em recentes liquidai
c&s ecomoinaolo-o com a mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela eompaoh-
para seus clenlos e liquiiaces, em segurados de idadu de 3 al9 anuos, uuia impoisicaoaooua.
de 100t produz em effectivo metlico:
No lira de 5 annos.......1:1195300
de 10 .......3:942*600
de 15........11:2085200
de 20 .......30:2565000
de 25 .......80:3315000
-Vas idades menores de 3 annos e tnaiores de 30, os producios sao inais cdhsideraveis.
ProspecUs e mais informacoes sero prestadas pelo sub-direclor nesta provincia.
Joaquun Fiuza de Oiiveira, ru da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz u.l2,estabe)
ment dos Srs. Raymiindo.Carlos.Leite A Irraao.
tteacrto.
I'm moco que d prora de sua conducs, e es-
creve milito corrente com bom taino de letra, olle-
rece-se para sef cnixeirn de qualquer negocio que
(dependa de escripiuracao pflftojr*eta, e mesma
para balcao, cobranca, etc. Taubein arha-se mais
ou menos habilitarlo para escrever em cartorio ou
escriptorio, sujeitando-se a oceupar qtialqner um
desees lugares na capital ou no cenlro r e roiia-se
as pessoas que se queiram utilizar do seu presu-
mo, baja ie anoonchr, ou retina tratar na ra do
Sol n. 15.__________________________^
Preclsa-se de urna ama cjpaz para todo o
servico de casa de pouca familia : no |>ateo da
matriz de Santo Autooio n. 8.

1
i
Joias preciosas e objectos icg
H onro.
Jfl Mauricio Selbeberg & C, Polacos, par-
3^ licipam ao respeitavel publico, que aca-
J5" bam de receber um grande sortimento
_H de joias e brilhantes, como sejam : relo-
< _~ neis, cadtias, pulceiras etc., etc. e ludo
55 qnauto diz respell a joalheiria, pelo pre-
*. 50 o mais razoavel possivel, e mesmo
'? troca e compra objectos de ouro, prata e
1*' diamantes por objectos novos : ua ra
?S do Qneimado n. 29, entrada pelo largo
jfl'de Pedro II n. 27, de manha al as 9
vji hora?, e a tarde das i horas em diaute. g
^ Os objectos vendidos pelos annunciantes '(r*
91 sao garantidos por elle*, e estao promptos 75;
SS^ para levar objectos as casas das pessoas ;a
*** que desejarem comprar, urna vez que v^
^ nao possam vir a seu estabelecimeuto. -j_R
Samuel Power Johnston & Compauhia
Ra da Seozala Nova n. 4.
AGENCIA DA
luniliiiio de l.ow Hoor.
Machinas, a vapor de 4 e ti cava I los.
Moendas e meias moendas* para engenho.
Taixas de ferro coado e balido para enge-
nho,
Arreios d^ carro para um e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Ha hias para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura. ___^_
Claudio Dubetix avisa a todas as pessoas que
compraram biihetes para entrada em seos omui-
bus, em cujo poder ainda existam alguns, que ve-
nham receber no seu escriptorio a respectiva Im-
portancia, nslo que ditos biihetes nao tem mais
vigor.
O abaixo assuiuado faz scie.ute ao publico
que morador no districto de S. Pedro Mariyr da
cidade de Olinda.
Antonio Lins Caldas.
Precisa-se de dous meninos que lenham pra-
lira de Mnco de vtias de carnauba : a tratar na
ra da Guia n. 3.
Itoga-se aos Srs. Manoel Amonio Uodrignes-
Samico e Nereu deSa Alln>i|uerque,| rendeiro que
foi do engeubo decreta, e Joio Cnvalcanti de Souza-
Leao, senhor doeu^eulio Santa Hita, de apparecee-
rem ou mandarem a ra do Pires u. l, a nego-
cio que Ss. Ss. nao devein ignorar.
Precisa-se de um criado para ca familia : na ra do Imperador n. 17, segundo-
andar.
Depois da audiencia do Sr. Dr. juiz de or-
phos ir pela ultima vez prac/t no da 12 do-
corrente mez, o sitio denomiuado Santo Antonio
da Mouraria, no logar do Manguind, onde residi
o finado bngadeiro llneles.
AMA
Precisase de um 1 ama
mero 3o.
na ra das Cruzes nn-
1 -
9*
ca<
Claudio Dubeux, obrigado por forja maior,
para decididamente de boje em diante com ses
mnibus, visto nao ter ma;s animaes sufflcientes
para manejar a sua empreza por causa da grande
mortandade que tem soTrido em sua cavallaria ;
e para que o prejuizo que j tem tido nao se es-
teno? a mais, vai soltar no campo o resto dos ca-
vallos que ainda exisiem. Fica, portanto, sem e-
feito o annuncio de 31 do agosto relativo a allera-
jo das partidas. Os senhores assignantes, cujas
assignatnras esliverem pagas, e nao acabadas, po-
dem vir receber o respectivo excesso._______
~~ Precisa-se de urna ama para comprar e co
JtDhar : na ra do Livramenlo n. 2o, segundo
andar.
Francisco Garrido, anligo proprietano do hole
Trovador, sito na ra do Rosario, de volla de sua
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregue-
zes, tanto desta capital como do cenlro da provin-j
cia, que se acha novamenle estabelecido na mesma i
ra larga do Rosario n. 37 com um hotel denomi-'
nado Traviata, onde acharao os seus freguezes
sempre a melhor voniade para bem os servir, a
par de excellentes viohos capils e boa comida,
qur no mesmo eslabelecimenlo, qur para fra, e
dentro da cidade aos que nao qnizerem ou naopo-
derem vir a seu eslabeleuimeulo, sendo pelo preQo
mais mdico que em outra qualquer parte. No
nif=mo eslabelecimenlo acharao os sens freguezes
bilhares para recrearem-se, bem como sorvete to-
das as noites para refrescarem-se^____________
Na ra de Ilortas n. .), segundo aniar, pre-
cisa-se alugar urna preta para vender na ra.
Bento Alves da Cruz, na qualidade de li-
quidatario da extincta firma social de Ferreira &
Cruz, desejando dar definitivamente fim e acaba-
mento a semelhante negocio, nao pode deixar de
levar ao conheeirr.ento dos mesmos credores, que
algumas pessoas aproveilando-se da occasio do
abaixo assignado estar preso e fora de todos os
seus direitos e regalas, lancaram mo da maior
parte dos bens perlencenles a massa da extincta
firma, sendo vendidos dous escravos Antonio e
Joao, e um partido de canas avahado em 2:0005,
foi vendida a relinaco da ra de Hurtas n. 7, a
qual enlrou com todo o activo e passivo para a so-
ciedade no valor de 12:0005, o abaixo assignado
est com la a diligencia adquirindo por roeio
de despachos e certides provas que possam subir
a presenga do raeretissimo tribunal do commercio,
esses fados [que parecem um verdadeiro crime
de estelionato, sao da competencia e terminante
deciso do meretissimo tribunal do commercio,
tanto para a respoosabilidade dos infractores como
para desoneraco das contas que o abaixo assigna-
do tem de prestar na qualidade de liquidatario, as-
sim como muito breve lera de ser levado a praga
publica, para pagamento dos respectivos credores,
oeogenho Santa Luzia silo na fregu-zla de S. Lou-
renco da Matta. Recife 5 de setembro de-1865.
Bento Alves da Cruz.____
Archivo Iliterario.
Revista scieotifica, Iliteraria e artstica, publica-
da em S. Paulo por urna reunio de litleratos.
Sabe mensalmente um numero de quarenta pa-
ginas do texto, em prosa e em verso ; formando
no fim de um auno um bonito volume.
Preco.
Trimestre........ 35500.
Assignase na rna do Crespo n. 9._________
~Na praca da Independencia n. 33, loja de ouri
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de encommenda e
odo e qualquer concert.
Veude-se una mulatinha cora idade de 18
annos, bonita figura, e urna cria : quem pretender
dinja-se a ra da Palma n. ti, das 6 horas as 9
da maiihaa, e das 3 as 6 da tarde, que achara com
quem tratar.
Vende se a taberna sila na ra de BemBca,
esquina da travessa dos Remedios: trata-se na
mesma.
Vende-se no escriptorio de Manoel Ignacio
de Oiiveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinhos do Porto muito superiores em caixas de
1 duzia e barril de oitavos e decimos.
Muscatel de Setubal da melhor marca, em caixas
de i duzia.
Palmella linio de excellente qualidade em caixas
de 2 duzias.
Vinhos de Lisboa muito superiores da m3rca PRR
em pipas e barris.
Cera em velas.
Portadas de pedra de Lisboa.
Azulejos para frentes de casas.
Vende-se
a loja de miudezas n. 70 da ra da Imperatriz : a
tratar com Joaqnim Francisco Franco na alfande-
ga das 9 t|2 as 3 horas da tarde.
D'IODDRETO DUPLO
de FEBROeQUININA
Os elementos que compoem esta preparado,
ferro, o ioie e a quina, a collocSo no primeir
grao das preparacoes ferruginosas. Basta attestar
seus res.ltados obdos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que confirmro sua poderosa efficacidade na
seguintes affecfes:
s-n-e.
Nos abaixo assignados convidamos aos nos-
sos amigos o do finado Joao Luiz Mariano para
Precisa se de urna ama para casa 1e homem sol- i assistiiera no dia 9 do crrenle mez nma missa na
teiro, que saiba bem cozinhar, e que tenha 30 an-' matriz dos Afogados, a= 7 horas da manha, pelo
nos pouco mais ou menos : quem esliver tiestas anniversario do fallecido cima.
condicSes pde-se
n. 4.
dirigir a ra do Livramenlo
_x
k^\^_i
Precisa-se de nina ama pira cozinhar e com-
prar para casa de pouca fa ilia : na ra da Con-
cordia n, 34, sobrad! do armazem do sol.
____________.----------------------------------------------------------.--------------1
Precisa-se de urna ama para comprar e co-
zinhar : a tratar na ra estreita do Rosario n. 12,
primeiro andar.________________________^^^
AUCA.
Na ra da t'niao casa n. 37, precisa-se de ama
ama para cosinhar e comprar.
Ignacio do Nascimento Gongalves da Luz.
Joao i.ynaco da Rocha Lobo.
Miguel'Jos da Uocna.
Manoel Flrmino dos Prazeres.
Jos Antonio de Campos.
AdmirjQo!!!
Antonio da Rocba e Silva com loja de fazendas
de 4 portas junto a ponte, na povoacao de S MI-
goel dos Milagres, lendo chegado de Pernambuco
com um grande e variado sortiraento de fazendas
de todas as qualidades, tem resolvido a vender por
pregas muito commodos para apurar dinheiro, e
por isso faz sciente a todos os amigos que gostara
do barato de virem ver a reaiidade, deixaiio de
mencionar os precos por ser ecfadoaho.
-'- Aluga-se o sobrado que tem dous ps de ar-
voredos oa frente, passaodo a fuodicgo do Sr.
Starr, com bons commodos para familia, para ver
e tratar na mesma casa ou com o Sr Domingos
Jos da Costa Guimaraes, ra de Apollo.
Manoel Marques da Canha declara que sen-
do proprietano de duas moradas de casas da es-
trada dos Afilelos, a uinguera autorisou a fazer
iransacco-'s de qualquer natureza com as ditas ca-
sas. Outro sim, nao sabendo o annunciaote ler
nem escrever e podendo alguem abusar de igni-
rancia do anouneianle 'declara o mesmo que a
ninguem passon procurarlo para tratar de seus
negocios, sendo millos qn^esquer que sejam fetos
em nome do annuociante sem sua audiencia.
Roga-se ao senhor que em a tard > de o do
corrente, vor occasio da sahida do Saotissimo Sa-
cramento da matriz de Santo Antonio, se dignou
fazer a mndanca de um cnapo de pello francez,
de cima de urna das estantes da sacrislia da ma-
triz para a sua morada, Isto sem previo coose H-
menlo de seu dono, o obsequio de o vir trazer a
praga da ludepeudeucia u, 5 ou buscar a caixa do
mesmo.
Alugam-se asesas lerreas da ra doHeo-
rique uias (vulgarmente conhecida por Estancia)
ns. 4 e 20, bem como om sitio no becco do mesmo
nome n. 1 e urna outra casa terrea na ra de Do-
mingos Pires n. 54, todas com excellentes commo-
dos para familia: os prelendenles podem dirigir-
se a ra da Cadeia do Recife n. 39.
C.nvalinfrnr _f !
nao mole-ilM.
Molc.tlaa --cr.ful
a*.
Paprlra.
iih.inirrao aa la
dlllMH.
Humare, irlo-
Huilln-'-, kraaeaa-
IlMI'lllllKlll.
Atti-rrOr* raanraa-
e Tlihlllllraa.
Frl>r<-> lyphaltfra.
vni-iiiirn. c..ee-
Aluga-
i-se
urna oasa terrea com 2 quarlos. 2 salas, cozinha,
preco de 12J ; urna dita com melhor commodo,
com agua de beber : ambas a tratar no sobrado
10 norte janlo a fabrica do gaz.
Mlnajaa
Praajaeaa
Aneada.
Chlaraae aa leterlela.
Menatrna.
Affeeeoea la ntera.
Sappreaaoea rtaa re-
Cr. r ilrnr4rii aa
atenalruae-
AtVeccHo piiluiunar e
plilhl.lc.
Mole-lia ii'ciitni.s.
Gaalralslna.
Pera. .1 .i|>|irlln-. r*e.
Veyw se os bulletins de iherapeuiica medica
. cirurgka d30 de novembre l60; o Gaaet-
dos kospitaes de 28 dejulho 1860, ele, etc.
Alm das pihuas de iodureio duplo de ferro e de
quinina de liebhn, os Mdicos aconselhSo
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
Ierro e de quinina do mesmo auihor para as
pessoas que nao gosio de medicamentos sob tr-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xarope 'iodure de (erre, o inconveniente
de alterar-se e de se no poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em cas-
dos ph.rmaceuticos depositarios.
Para-se evilarem falsiiicacSes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
sign_iur__do inventor. .
Uejisiio geral em Pars, pharmaciaRel>U-Oi_,
4 42, ru du Bac, e em todas as boas pharmaciai
de Franca a dos puizes cslrangeiros, etc.
HsSATIROr
BERTHE
COM CODEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grippa e todas as IrrilacSet
do peito.
AVISO
Falsifica?5es reprchensiveis excitadas pelos
successos do Xarope e da Massa de Berth,
nos obrigo a recordar que esses productos
Uto justamente
noraeados nao se
entrego senao em
hcelas e em fras-
eos com a assigna-
t-ra aqui indicada. '"-'rWHJpiiii
451, ru Saint-Honor, NA PHARMACIA DO
i. ldvrb, e cm todas as pharmacia, .


Til r aii #


Muri de rcruartweo infarta ii a J e teten.br* de ifiS&.

0 Dr. Cosme de S Pereira conti-
nua a residir na ra da Cruz n. 53,
i e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidad*
sobre seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio examinados na ordem de suas
entradas comegando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhSa, menos nos do-
mingos.
Fraticar toda e qualquer opera-
gSo que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
s
m

O bacliareS
Francisco Augnsto da Costa
m
ADVoOADO
Ra do Imperador numero 69.
***** mmmmm^m
Deseja-se saber da residencia e estado do Sr.
Jos Joaquini de Lemos Freitas, (litio de Joo d
Lemos ~de Almeida, natural de Oliveira d'Azemeis :
Da praca da Independencia n. 22.
Aluga-se a padaria com
ra Iroper al n. 199 : a tratar
aberoa n. A
si-us pertences na
na ra de Hartas.
Os Paraguayos em Parana-
merim
Os Paraguayos invadirn) pela segunda vez a
casa de morada do sitio de Paranamerim, arrom-
bada na noite de sabbado para domingo 27 do mez
lido ; a porta do oito do lado da cozioha, e car-
regaran) mu tranquilamente o resto da mobilia da
sala, constando de mesa redonda, 2 bancas de jogo,
2 cadeiras de bracos e 5 cadeiras de palhinha, lu-
do de Jacaranda, 2 marquezas de condur, 3 ca-
mas de lona, 1 mesa de amarello, 2 baldes ameri-
canos, 1 espingarda carabina de dous canos, pesa-
da, temi nra dos canos raiado, e rom dous para-
fusos na delgada da coronha, alguma louca de uso
e de cezinlia, e varias pecas de menor valor. Como
na primeira invaso tinham roubado o sof e 6 ca-
deiras, aconteceu fiYar ainda urna cadeira para
completar a duzia, a qual eslava no empalhador.
Nao sao os toMbiM, que sao excellent-s pesseas.
Tambem nao foram os coucertadores ou conserva-
dores da estrada que por all andaram, porque sao
pessoas abonadas por qnem as condece por fra.
Tambem nao tiveram parte nesta conquista as pes-
soas de igual capacidad?, que o meu amigo o ins-
pector Jos Marques, garante ; mas sim. e nica-
mente o mea feitor que mora ha milito mais de
um anno em casa propria, e no mesmo sitio, o
qual fcil ser espreitado, quando sahe ou quan-
do dorme. Isto mais natural, e por isso rogo s
autoridades respectivas que nao se incommodem
como fizeram pela primeira vez que osavisei, tan-
to mais que, em quanto se nao organisarem as Tor-
cas necesarias para premiar os invasores, esiao
estes Paraguayos no exercicio de seu pleoo direito.
E por isso agradecetido lhes pelo presente o favor
de haverem effecluado o despejo daquelles objectos
da minha casa, e contra a mioha vonlade, espero
que conlinuem com a mesma iinpunidade, arran-
cando as portas, o i-lhado, portao, e tudo o mais
que quizerem e lhes for agradavel; e em quanto
nao appartcer alguma viva alma que lhes faga qual-
quer opposicao ao menos por parte da dormeote
polica. Entretanto, prompto est o annunciante
a recompensar com a quania de I000U0 a quem
denunciar Ihe os industriosos, e o lugar do seu
acampamento, ou apprehender qualquer dos ob-
jectos fuados, paja o que dirija-se a praca do
Paraizo n. 24.
Salustiano A. P. de Souza Peres.
entista de Pernambuco.j
Ra estreila do Rosario n. 3,
ao p da igreja
FRANCISCO PINTO OZORIOg
Colloea dente artlflelaes !
pelo ysteuias uiais mu- "8
demos K
Emprega todos os meios scienlifcos para 1
conservar os naluraes. Pode ser procura- 5
do em >eu gabinete das 'J huas da na- BR !
ohaa as 5 da tarde. fe2
UMA GRANDE DESCOBERTA
OLEO
deFIGAQOdeBAGALHAU
.
DESINFECTADO
IHEDALHA
DE
HORRA
Dr. Henry Kraus mudou sua resi- '<
deocia da ra da lmperatrlz d. 30 para o
sobrado grande n. 2 defronte da entrada
para a Estancia, onde pode ser procurado
a qualquer hora. Chamadas para dentro
da cidade podem ser entregues na "botica
do Sr. Joaquim Ignacio Ribeiro Jnior na I
praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
& C. na ra da Madre de Dos, ou no ar-:
mazem de viuva Raymond & C. na la do
Trapiche Novo das 9 horas da manh5a at;
is 4 da tarde.
mmmmmmmmmi
Companbia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEHNAMBCO
Antouio Lu/, de Oliveira Azevedo A C, Mi
competentemente autorlsados pela direc- ,W
loria da companhia de seguros Fidelida- *~*
de, lomam seguros de navios, mercado- B
has e predios no sea escriptorio ra da f i
Crui n. 1.
iijsaj*-________ .
As propiedades medicaes do oleo de figado de bacalao forSo unni-
memente reconheeklas. Has seo cheiro e seo sabor to desagradaveis
torno o uso d'elle militas vezes imposeivel, mesmo aos estmagos
os mais robustos e aos mais condescentes.
Por isso a deseo-berta do Snr. Ch&vkier que lhe permettio de
desinfectar nteiramenteo oleo de ligado de bacalhao sem alterar suas
propiedades tom sido um dos mais felizes problemas resolv dos pela
therapeutca moderna.
O oleo de figado de .bacalhao desinfectado de Chevrier,
com um cheiro agradavel um sabor assucarado, o nico que nao
tem nem gosto nem cheiro de peixe.
Objeclo de numerosos relatorios scienlifcos elle goza em Franca
de urna fama bem merecida, e receitado por todos os mdicos em
lugar do Oleo de ligado de bacalhao ordinario. Tendo as mes mas
propriedades do oleo de ligado de bacalhao ordinario, usa se d'elle
nos mesmos casos isto as :
Male.laa erttalMU, Faarraa ala iiaiur,
Itaealtlani, EaCalfaanenta par em a>
Oaairarraa aaa laaar, trbala* au de araacrea,
Tlaiea piilmaaar, HaleaUaa da. aranchlaii reecB-
Maleatlaa 4a pella, tea a earaalcaa,
Caastllalfa lympaatlra, Taaaea prrllnum.
Aaeaila, drallldaV, fraaiaeaa, Gaatrltea, caarala;laa,
Maarraa, narra > <-tainaKa.
Elle con ve m a todas as compleiedes e a todas as idades, e tomada
fcilmente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro
jura a alimentaclo das enancas fsacas e doentes
0 Oleo de figado de bacalliau desinfectado ferruginoso de
Chevrier constitue o melhor meio de administrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalliau,
augmenta a accao tSo efficaz d'este ultimo, se dissolve mais
fcilmente nos liquidos das vias digestivas, se assimila milito
mais bem do que quando tomado sob a forma de pilulas,
xaropes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao
provoca a constipaco.
As pessoas as mais delicadas que nSo podem supportar as
preparares ferruginosas ordinarias, asquaes, principalmente
nos paizes quentes, tem militas vezes grandes inconvenientes,
podero com a nova descoberta do Snr. Chevrier, usar do ferro,
um do6 mais poderosos agentes therapeuticos, tomando-o unido
ao oleo de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier, se emprega em todos os casos que o ferro acn-

selhado; julgamos intil de os enumerar.
Um folleto accompanha cada vidro oontem aa observaedes medicaes.
Deposito em Pariz, na pharmacia de Chevrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros Barbosa.
COMPRAS.0
LIQUIDACAO GERAL
Compra-se effectlvamente miro e prta em
obras velhas, pagando-se bem : na ra larga do
Rosario n. 84, loja de ourives.
Silvino Guilherme de Narros compra e ven-
de efTectlvamente escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, terceiro andar.
Ouro e praa
em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 22, loja de bllhetes.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
( em obras velhas: na ra da Cadea do Recifer
I leja de ourives no_srco da Conceico.
Compram-se moedas-brasileiras~de 20,5~
2l<> : na ra do Crespo n. 16, primeiro andar.
Compram-se libras sterlinas a 930 : na
pracada Indrpencia n. 22.
i .luriiaes para embrulho.
Comprare na fabrica de cigarros antiga ra dos-
Qu>rleis de Polica o. 2t,a 1'tOrs. a libra.
Compra-se carosso (sement) d- algodo : no
armazem de algodao de Saunders Urothers & C.
no caes de Apollo.
Compra-se ouro nacional amoedado cora
premio de !i 0|0 : na praca do commercio n. 4
primeiro andar.
Compram-^e moedas de ouro brasileiras de
S3, 105, I6 e 205, com 6 por cento de premio, e
tambem pegas portugueras de 95 e 165 com 5
por cento; na praca do Corpo Santo n. 4, primeiro
andar._______
Compram-se
moedas de ouro brasileiras de 95,105, 65 e 205,
com 6 i, de premio : na ra da Madre de Dos
n. 24.
Comprase
um cachorro que seja grande, para nm sitio, e por
teso quer-se que seja valeote : a tratar na ra Di-
reita n. 10.
Comprase o raethsdo Carule, com uso,
para violao : na praca da Independencia o. 5.
Compra-se um prlo bom e ae tamaoho re-
gular : quera o liver que ira dirigir-se a ra Nova
dos Pires casa n. 22 a tratar com o annnnciante.
NO
Emilio x^urusto Delouche
WROA NOVASO
Acaba de receber nm grande sortimento de ocu-
los e lunetas para vistas cansadas e myopes; bi-
nculos de todas as qualldades, cadeias de ac fo-
liadas de ouro e muitos outros objectos; na mesma
casa faz qualquer c-ncerio de relogio inuio em
conla e com brevidade.
f3
GRANDE ARMAZEM DA tXPOSIQAO DE LONDRES
DE
60 Ra da Cadeia do Recife ~ 60.
m
- g i...
Casa de banos
Largo do (armo a. 26.

Phai'iuacia especial homeopathica, do
Dr. Sabino Olegario L Pinho.
RA NOVA W. dl3.
Vendemse por presos comrnodos, os melhorcs
medicamentos homeopathicos em glbulos e tintu-
ra ; vidros tubos, glbulos inertes, chocolate ho-
roeopathico, escovas elctricas, appareihos para la-
var o ollios, etc., etc.
Vende-se o Tliesouro homeopatliico, a melhor
obra que existe para a patrica da homeopathia.
O Dr. Sibino da' consultas todos os das uteis
desde 10 h ras do dia at duas horas da tarde.
Visitas aos domicilios sempre que as citeums-
tanclas as exigirem.
Os pohres sao tratados gratuitamente.
Por ordem do Sr. presidente convido os so-
cios desta sociedade a reuoirem-se eni assembla
gerai no dia 8 do andante, pelas 11 horas da ma-
nha, afim de se eleger um vicepresidente e dous
directores de mez, visio as pessoas eleitas para
estes cargos terera pedido sua demissao.
Sala das sessdes da sociedade Recreio Juveulude
4 desetembro de 186o.
Eduardo Luiz Cerqueira,
Io secretario.
Este estabelecimento Lio l>em montado .-.:..
na sua ongem acbava-se de ha muito -^
em quasi completo abandono pelo pouco m
interesse de sua admlni-traclo. 9
Hoje que o novo proprietario empre- JS
gon todos os meios para restabeler a -**
I grande otilidade deste estabelecimento, 'Ji
pode assegurar ao publico que qualquer ^
MR que seja o numero dos concorrentes S5
HK arliara- desde j promptidao e aceio nos 9K
* banhos trios, momos ou medicioaes, a *
8| casa dos banhos se achara aberla todos 28
7 dias das 6 horas da manha as 11 da 5S
I noite. jjR
fPrecos. c&
Banho de choque....... SOO S
Dito fro ou inorno..... 500 >
Dito de farello........15000 m
Diio medicinal ser se- ^
gundo sua qmlidade. %fk
0. Assigoatura. ij
^ Por mez baoho fri ou morno. 105 ^
H 25'cartoes para banho fro, mor- SR
^' no ou de chuvisco..........105 '.&
Sv5 12 canoes para os mesmos... S5 m
0fi 12 ditos para banho defarello. 105 S
mmwmmmM mmmmmmm
O Sr. JoSo Miguel de Oliveira Beraido qneira
dirigir-se a ra Nova n. 60, a tratar de negocies
que lhe dizem respeito.
kttenco.
Perdeu-se na noiie de 2 para 3 de setembro duas
chaves de borra, sendo urna dellas maior que un-
ir, e unidas com um cordo : roga-se a quem as
achou de leva-las ao n. 27 da ra do Queimado,
que ser recompensado.
O abaixo as-ignado pelo presente declara>
que tendo em 2 de julho do correle anno, com-
prado aos Srs. Blork & Irmoalgumas jolas, para
cujo pagamento passou-lhes ama letra na impor-
tancia de 1.6005000, a vencer-se no lim de Janei-
ro prximo futur veio poucos dias depois a reco-
nhecer por peritos oesta capital, que taes joias nao
tem o valor que suppunha, e sim pouco mais ou
menos a decima parte do valor por quanto as com-
prou, o que nao poude inmediatamente verificar,
nao s, p-ir se achar ento no seu engenho, como
por ter sido feita a venda a noite, e assim tendo
por vezes procurado ditos senhores para desfazer
tal compra, e nao conseguindo encontra-los, pelo
presente aonuncio protesta contra a falta de boa
, que houv da parte tos mesmos senhores, bem
como previne que mnguem faca negocio com essa
letra.
Itecife, 1 de setembro de 1865.
Jos Itodrigues de Sena Santos.
Paraguay.
Auentou-se o eseravo de noine Vicente no dia
2 do correte mez, natural de sobral, levon vestido | Borseguins Bordeaux
camisa de algodao nscado e calca azul, chapeo de
feltro pardo, baito, gordo, e tem urna cicatriz no
beico, e bocea torta : quem delle liver noticia le-
ve-o a casa de sua senhora na ra do Amorun n.
8,ou no trapiche do Cudha, quesera generosa-
meule recompensado. Desconfia-se que elle em-
barcn no vapor Tocantins para o sul: pedese
as autoridades todo o soccorro possivel._______
Naques sobre Llboa
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Sanio n. 19.
Joo da Silva Ramos, medico pela Uni
Iversidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
| das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
I em suas casas regularmente as horas
| para isse designadas, salvo os casos ur-
[ gentes, qne sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
I que o procuraren) no hospital Pedro II,
; aonde encontrado diariamente das 6
r s 8 horas da manha.
| Tem sua casa de sade regularmente
| montada para receber qualquer doente,
; ainda mesmo os alienados, para o que
i tem commodes apropriados e nella pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 25SG0
Terceira dita.... 25000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos boas servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
1
Fabrica de chapeos de sol.
\. 22 Roa do Queimado 22
Nesta fabrica acha-se sempre um grande sorli- |
ment de chapeos de seda, ingleza e franceza, al-
l'.'ilka, brim e panno, ombrelas para senhora, de
.-da e chita ; tambem se acha na dita fabrica ben-
gallas, chicotes, fumo, cachimbos e chupetas: to-
dos estes ohjectoi se veodem por preco mnilo
commodo; cobrem-se tambem chapeos, e faz-se
todo coucerto perteocente i esta arle.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera- C
K dor n. 17, segundo andar, tendo alias seo 1
| gabinete de consultas medicas, logo ao WL
I' entrar, no primeiro. ja
J O mesmo doutor, que se tem dado ao I
j| esludo lanto das operacSes como das mo- MK
SS lesiias internas, prestare a qualquer cha-
1K mado, quer para dentro quer para fra S
J^i da cidade. j
mmmm mmmmmm mmmm
OKIMIUGUiVOf
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver;
fulmina-los com os encouracados armados
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
fa. io e a puohal de que se trata; mas
nioguem se lembrou ainda de esmagar os
Paraguayos com as armas que Deus nos con-
cedeu; acabar com elles a tacao e a pona-.
ps, para o que necessario encouracar esta I
parte do nosso corpo com os formidaveis
rompe-ferro, esmaga c< bra, arranca tocos,
quebra marmore e outros que se venden
45-HIA i'lltl II V I.',
8000
patricios.........
para senhoras, en-
lejiados .......
com laco e Qvella ..
Sapaloes encouracados.......
Borseguins para meninas bom
eiast co.................
Sapatos de lona, sola elstica.
avelludados.........
de (rancia...........
econmicos para se-
nhoras...........
com salto de lustre..
Chineles do Por o..........
Um completo sor; i me i. lo de calcado da
trra para bomens. senhoras e meninas;
assim como bezerro francez, couro de lus-
tre, marroquins, taitas de todas as qtiali-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
mmmmmmmmmmr^^
KETRATISTAS
Firmino a Lins
I Nevo eslabelfcimenlo de retra-
tos ra Xova n. 15, i an-
dar, juoto ao Sr. Gautier,
I dentista.
Tiram retratos todos os dias, das 7 horas
1 da manha s 5 da tarde, quer chova ou
nSo.
Tambem se ofTerecem para tirar retra-
tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
da cidade.
Os annunclanles defejando acreditar o
seu estabelecimento, garanteo) ao pnblico
que nenhnm trabalho sahir de sua oflfci-
na, sem qne nao seja perfeitaneote acaba
do, e a vonlade do freguez.
i Todos os arligos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
de Pars, Londres, Birrntngham, Manchester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado tudo as melhores condices
por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteira-
mente liquidar e ler de partir mui breve para a Euro; a.
Ha neste vasto armazf m ric s objectos com brilhanles, como boles, aoneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como tranceilins, correnloes, anneis e muios outros arligos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L.
T. PIVER. Lubm, L. Legrand, Ed. Pinaud & Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgant), Violet, Societ Hygienique, Mompelas,
Mailly, Regenier, P.Guelaod, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfim, madreperola, ele, fabricadas na
China e no Japo; ricas pegas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,
ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeite< e adornos para cima de consolos e para grande toillette, o que se tem
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos appareihos de metal fino inglez para cha ecaf, os quaes em
nada sao inferiores prata, e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-
ras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, appareihos de porcelana fina para cha e caf, ditos para jantar, e immensos arli-
gos de porcelana fiDa dourada, como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricares de Paris e ditos de pan-
no com sola de borracha, pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff&C, realejos modernos de Gavioli & C., para se tocar na
ra, ditos com_ figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modelos e bonitos instrumentos de physica (mgica) para
theatros ou sales, ditos dephantasmagoria; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia e noite; stereocopios de nova in-
yenco e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa; grande sortimento da brinquedos finos para < t iancas, e
bonecas fallando papae e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
merecido toda a aceitado na Europa, grande e magnifico sortii ento de caxinhas, cestinhas e outras galanteras feitas d crina e seda,
proprios para presentes ; grande sortimento de estampas fin's coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz do crystal
proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; culelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, colheres, thesouras finas,
ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros arligos, diversos artigos fetos de rame ; completo sortimento de
mascaras de veludo, setim, cera, papelo e rame ; doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os tamanhos, lavatorios, etc.; ricos quadros para cartes de visita e ditos grandes epequeos para retratos; chapeos de sol. benga-
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer cal, ditas para baterovos, proprias para quem faz pao-de l, bolinhos, etc.;
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc.; sortimento de
violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras Degas de charo para toillette; machinas para varrerocho,
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos baloes de papel fino transparente e lanternas
X3.tf.ftf.aK co'"ridas Para '"BtoaoSes moda de Paris; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
aaWaVS lugares; fundos; ameixas novas em caixinhas, biscouos inglezes em latas, queijos, etc., e muitos outros artigos que para ennumera-
VENDAS.
Algodo Para saceos e ronpa de escravos
da fabrica de Ferno Velho, e de muito superior
qualidade : vende-se no escriptorio de Manoel Ig-
nacio de Olivt-ra & Filho, largo do Corpo Santo
numero 19.
los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da Exposicio de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
PERFUMARAS fias
DA EXPOSICAO DE
LONDRES.
0 castello de Grasville.
Traduxido do francex por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo prego de 300C
praga da Independencia, livraria ns.
ua
6 e8.
30000
5,5500
40*00
5)1000
30000
20000
406Oh
10600
0500
2;>i0
15600
Para completa Iquidagao vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muito finas e novas chegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E-g Rimmel, R.Matheus &C, Lubin, Sociedade Hygenca, Piver,
Violet, L Legrand, Deletrez, Pnaud & Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em garrafhhas e vidros de difieren-
tes modelos, pos para limpar dentes, banhaem potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas ebalainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PARA SEVIIOlt.lN.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
por menos de seu valor para se liqui lar, no grande armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
mjvs wovas be jorvis.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, lanto para hornera como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposigo de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PHOTOGR11MII.I.
No grande armazem da Exposigo de Londres, ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da (mperatriz loja de Mr. Dubarry n. 8
e na mesma ra Uja de miudezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para qnadrOi de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Guimares.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coi mora.
VIST4S HE PERNAIUBIJCO.
Tiradas na occasilo em que S. M. o Imperador aqui estove em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carino.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d i Arsenal com a illuminago na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Roa do Collegio com a tropa.
Paleo do Collegio com o palanque.
Ferros para engoiumar
Vendem-se caixinhas cootendo o mais completo
soriimento de ferros para engommar, encrespar
babados, pafos e toda a roupa de senhora : na ra
______ Nova n^L__________
Vinhos do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de urna duzia
de garrafas para casas particnlares, sendo : Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. Luiz ; tambem
tem anc-retas de dcimo encapadas com superior
vioho, barris de i e 10 em pipa : na ra do Vi-
cario o. 19, primeiro andar.
Las para vestidos a 240
rs. o covado
Na ra do Queiaado n. 1 vendem-se superiores
laas para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
ea que se acabem.
Terrenos S venda.
Vende-se um terreno proprio para edificaclo,
collocado no centro da cidide, com 68 palmos de
frente e 218 de fondo, tendo tres frentes, para a
ra da Palma, da Paz e da Concordia : para in-
formacoes, na ra do Sol n. 37.
Colla da Baha superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
te, com os arelo* competentes de metal principe :
na Ponte Velha n. 8, por preco commodo.
Vende se urna parle e um predio no siiio dos
Arcos, perlw da igrrja dos Remedio, o qual pro-
prio para olaria por ler excellente barro, e as tr-
ras quasi todas proprias : a tratar com Joaquim
Jos Gongatves Bellro, ra do Vigario n. 17, es-
criptorio.
Vende-se carvao de pedra para ferreiro a
125 a tonelada e 300 rs. a arroba : na ra do
Brum n. 76.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodao : na ra da Senzala iNova n. 42.
Vendem-se & rodas novas para carro ameri-
cano, bem coustruidas; a tratar na ra da Impa-
ratriz n. 20, loja.
Vende-se um sitio no lugar d* Beinfica, Pas-
sagera da Magdalena ; quera pretender dirija-se a
esta typographia.
Attenc&o
Vendera-sa frascos de mostarda ingleza em p a
72o ris o frasco, e molhos inglezes de todas as
qualidades a 800 ris o frasco, em porcao faz-se
abatimento : no armazem Flor dos Progressos, ra
do Cabuga' n. 18.
Luvas.
A loja da Aurora na ra larga do Bosario o. 38,
receben luvas de caraurca de boa qualidade para
os militares que tem de marchar no da 7 do cor-
rente, assim como terobem recebeu bonitas grava-
tinhas de seda enfeiladas as mais modernas que
tem chegado para senhora, aflnal temos um ex-
cellente sortimento de miudezas de qualquer qua-
lidade qne os compraderes qnlzerem, afflanca-se
a ilgeireza e affabilidade para vender a qualquer
comprador : isto s na loja da Aurora na ra lar-
ga do Bosario n. 38, de .M. J. Lopes & C.
lucos e rendas da Ierra
Grande sortimento de bicos e rendas da Ierra
proprios para eoxoval de noiva na ra do Cres-
po n. 7 A.______' _______
Vendem se duas casas terreas sitas a eslra-
da da Magdalena n. 72 e 7* contiguas ao sobrado
grande Jo Sr. Joo Joaquim da Cunha Reg Bar-
ros : a tratar nos Remedios com F. A. Mend>aca
sr
'VIA2E.J1 A9 EUROPA.
Stereoscopios de nova invengSo com ricas vislas das principaes cidades da Europa, como:
Franga.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidago no grande armazem da Exposigo de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, ra da Im-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
Negrinha fgida
Ponciana, escrava.de 10 annos. com os dedos
dos ps tortos, intitulase forra, muito regrbta e
canladelra, suppoe se acontada, pois ja ha 5 dias
nao apparere : quem a levar ou della der noticia
na rna do Vigario o. 21, primeiro andar, se re-
compensar^_____________________
Os Srs. Block & Irmo, polen dirigir-se a,
I re*p| deste negocio a ra Jim* n, ,67, .segundo I modos, na roa da Amizade, na Caponga : a tratar
{andar. i na ra do Rosario d. 56 em frente a ra do Arago.
Cavallo para cabriolet
Quem annunciou querer comprar um cavallo
mano de cabriole!, dirjase a ra do Baogel n.
117, que se vender u.n dos melhores para e.-le
! mister.
Aluga-se urna casa terrea com 2 salas, 2
i quartos, cozioha fra, na ra do Socego n. 47,
Campo-Verde, e oulra dita com os mesmos cora
Professora.
Preclsa-se de urna senhora, que sendo solteira oo
viuva, tem habilitaedes necessarias para onsinar
primeiras letras em um engenho da provir.cia de
Alagoas : a tratar no pateo do Livramenu n. 23,
terceiro aodar.
Precisa-se alogar urna casa terrea no bairro
d Santo Antonio, qne tenha quintal qne pos-a se
fazer urna estribara para dous cavajlos; ,, tratar
nesta typographia.
avaado
Francez barrica Jimio
Portland dem 8J500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Portland idem 12*000
No armazem de Tasso Irruios caes do Apollo.
ALMAAK
DE
LEJtlBRtrVCAS
Luso-Brasileire
PARA 1866.
POR C ASTILIIO.
Vende-se na livraria econmica janto ao arco
de Santo Antonio,
Vende-se nm bonito icavallo grande e gordo,
proprio para .ella ou cabriolet: para ver e tratar
na cocheira do caes de A pollo.
Atten^o.
Vendem-se duas bonitas garrotas, ama de raca
Ingleza, oulra deaourino : na ponte de Uchda, si-
lio da vinva Carroll.
Taberna.
Vende-se a taberna da rna do Fogo n. 33, pro-
pria para qualquer principiante por ler poucos
fundos : a tratar na mesma.


1


T
Diaria de pei'naiubuco Quinta fe -a f t SutUlno do is*t.
: 0 PUBLICO
em o menor conslrat-
gimento e entregar o
importe do genero que
nio agradar.
fcr
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
VIH & iinm'M DI 91 MM ttllia
TTi
<> prevos da eguict<
tabeiia para todos, &*-
ticado assiia servir de hi>
e para o ajnste de contan
eoni os portadores.
AO
Mscteiga ingle* especialcente escctiiida a
t ,ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
Wem francesa* mais nova do mercado a 96o
rs. a libra $00 rs. em barril ou meios.
2,600
KKSPEIXAVEL PUBLICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sen da Liga estabetecido ra Nova d. 60 om magnifico sortimento |de molhadcs,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estremgtiro'podera ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante stabelecimento seja o
prinreiro e nico em seu genero, pde-se porm 'ffiancar, com loda a segranos de que
nenitum outro o exceder no restricto cuniprimeoto das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato,
2.; Fidelidade no peso,
3.' Sinceridad nos presos. L
.^~,~, i j !v.na nysson de superior qualidade a
As pessGK que por sua posicao social gozam de certc tratamento, acharao nests, rs. |ibra>
casa os melhores queijos londrinos, oerveja, vinhos finissimes mauteiga e cha sempre da
primeira qualidade. etc., etc.
Quai^eer que seja a andicao de Yreguez, elle deve contar que ser sempre mo-
to bem servido.
Aqueltes que sao penco favorecidos da sorte farae mensalmente ama economa de
muitas patacas, afreguexarodo-se nesU casa, onde se tees vender o arroz, o caf, a an-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qusKdade pelo preco que em algumas parles nao po-
dem ov nao -querern vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que oompram para ne-
****+'J&**.J***fatew^ a es'-ecstabelecimento para se convence- y^aica"s"mu^noV^a8oo"rs7a"librac^m
rea do quanto se pode vender barato. ,b j, ahatimento
Para os aenhores que compram para tornar a vender existe o sortimereto 'spe-houricas e naios a8Aors a libra
^'rSes0 PrpeSSW ente0dWa que oert*mede muitodevo agradar "aos senhores ^,^8 .gIeiag ^ ^ Hb^ ,erve
"'"NSo se tem capado sacrificios, nemse deHcar de nuera-diligencia para agr- para temPerar t*1* 0Q Pa"ftnnbre-
*r a todos. I
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando arco da Concerno)
PARA BEM DE TODOS.
Senhore* choras, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e nter
ezacom que serio tratid>tsonvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a protcccao e preferencia na cont-
ra dos generes que precisaren e qtnmdo nao ponan vir podero mandar seas portadores, anda que estes sejam pouco praticos,
os serSo t5o bem servidos como se vvessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacSo, afim de oue nao vao em
Xra parte.
Cha perok o mais superior de mercado a
2,8oo rs, a libra,
dem hysson muito superior en latas de 45
libras muito preprio para negocio a 2,000,
rs. ibra.
dem 'hysson nacional em hitas de 1 e 2 ti-
bras a l;6oors.
dem preto o que se pdedesejar neste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs.* libra.
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A Dl.VH E IRO A* vista:
! Graka em latas, maito nova,-a 80 rs.
ALPrSY a 120rs.a libra.
Meca e painco de oito libras para cima a!
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a ........
.Amesboas, casca caolle, a 280rc. a libra.
Avel* a 240 rs. a libra.
Amulas franceeas em latas deitodos os ta-
manhos.
dem idem em.notes de todos es tamanhos.
dem idem eu'tocetas de tollos os tama-
nhos.
dem idem tve-frascos de todos os tama-
nhos.
Azfmte doce de primeira quaikde a 560 rs.
a garrafa.
Afcnos a 200 -rs. o molho.
Asyntho a 000 a garrafc.
B
B0LACMIXHAS do Beato Antonio em latas
grandes e.pequeas,
(dem do Principe Alberto a.l<5800 a lata, e
Je cinco para cima a 17Q0.
dem de soda em latas grandes a 2$I000 e
de cinco pera cima a 1^800.
Biscoitos inglezes de todas asqualidades a
1^200, 1,5330 e 10300.
Bolo francez em caixinhas 400 rs. cada
.urna.
(Batatas inglozas.
anua de poico refinada.
C
-CHOCOLATE francez a 600 ,rs. a libra.
dem suisso a 1 a libra.
dem de musgo a li$500 a libra.
Chockicas muito novas a 800 rs. e libra.
Car a 240 e 360 rs. a libra, e.em porcao
serfar abatimento.
dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
roba.
Gqnsb&vas em frascos a 320 rc. cada um,
so muito novas
Idem aglezas, frascos grandes.
i jiAMf ao.ne de-todas as marcas.
CiuadHE de grosella, orchata, etc., etc.
CiucAHAfi e pires a 10800 a duzia.
Cerveja da superiar marca Te nenie a 500 rs.
agarrafa, eem-duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
CaaBOTOa das maie acreditadas marcas, co-
mo sejaai: Normas il'llavana, Exposico,
Flor do Bi'a-sil. Pvt sienses, Delicias,, Gua-
nabaras, Trovadoreii, tiegalia, Mississipes,
Pauetellos. Apraziis. Varetas, Brasilei-
ros. Americaaos, Fluminenses.
< lux de todas as qualidades e de todos os
precos, liyssoo. Uuira, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 20000,
202' 0. 205tO e 1800.
Com lisos de todos os tamanhos de 120 a
.320 rs.
(dea lapidados de todos os tamanhos a du-
aa a 20500, 30500, fj e 50.
Caucks de iodos os tamanhos.
CoofiC superior a 10 e i0300 rs. a garrafa.
'^iGARft'is do Rio, pardos, a SO rs. o maco
de .eteco marinaos-
urna.
KIRSCH de Wasshr a 20 a garrafa.
LATAS com graka a 80 rs. cada urna.
Lkwia a 400 rs. a libra.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2^oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
,3klem londrinos muite'frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
; dem praso a 8oo rs.a libra, e intetro se faz
abatimento.
dem suisso o mais-uperior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilbas e favas pertuguezas ja preparadas
n
i
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
E
EKV1LHAS seccas a 120 rs. a libra.
ervadocc a 400 rs. a libra.
ifANTEIGA ingiera e francesa de prinwara
qualidade a 10, a libra.
Mamelada dos inais acreditados fabricarles.
Macarro e talharim a 320>rs. a libra,
Massa de tomate a 600 rs,^a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de&ara a .
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libias a
30500.
Ifti.iio painco -e alpista, sento mais de 8 li
bras a 100 rs.
N
NOZES a 126 rs. a libra.
Ka nos em latas a 800 rs.
O
siras inglezes e americanas.
I
MIXE em posta, latas grandes, a 10OO}, de
todas as qualidades, como sejam -eavel,
goras, corvina, pargo, satmo, pescedo e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., Beras em latas, excellente preparaco.
Palitos para denies a 120 rs. o maco milito
.grande.
P-ssas era quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. libra.
Pokada muito nova a 280 rs. a duzia.
QUEU05 flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
Idea: suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QCAWNNHAS OU ORINQUES B
H
RAPET Meurona 10 a libra.
dem Princeza do Rio a 10200 a libra.
dem (rancez a 20500 a libra.

SARAO massa a 160 rs. a libra, em caua-se
fdz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 ns.
Salame de Len a &.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes.
Idem de Setubal em latas muito randes a
720 rs.
Scearinas a G00 rs. o maco.
.'Sag muito novo a 400 rs.
T
TGCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.'
TourE em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
Aletria, macarro e talbarim a 4oo rs. a li-
bra e ,ooo a oataa.
Massa para sopa : estrelinha, peride e rodi-
nba branca oaamarella a 64o rs.a libra o
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vrttho do Pono muito fino propno para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vmho em pipa : Porto, Fkgueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinhobranco de Lisboa -de excellente quai
dadea 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a '8.,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para nissa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o ts. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vera ao mercado como sejam : Lagrimas
doDouro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Lniz I, Madei-
raSecca, Malvazia fina a I6,ooo, l,ooo,
ie,ooo e I o.ooo a caixacom 1 duzia eOoo,
l.ooo e l,5oo'rs. a garrafa.
"Vinho Cherexde superiorqualidadea 16,ooo
a duziae I,Seo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quarl'S e
Ci rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
'Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidadesa 1,3oo rs.
em las hermetreamente lacradas a:64o. [Carnea com bolo francez muito proprios pa-
Feijiouerde muito-saperior a 6>40rs. a lata. ra mimo a*64o rs.
Copos lapidados pera agua a SfM e SiSoolPassas muito -novas em carxnrhas enfeitadas
rs.-a duzia. J para mimo a 3,ooo rs.
dem idem para risho a 24o r.,-e 2,4oo rs. ifassas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a ducia. a libra.
Checiate francez iiespanhol e soisso a 9oo,, Figos de comadre a 24o ts. a libra.
Mo e l,2oo"rs. a libra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espennacete superior a 6oo c64o rs. a li-! Milo de amendoas a 5oors.
tire e em cauca se faz abatimesto. Bolachinha t'agua e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta e*a latas hermticamente la- de Brto-no Beato Antonio, em lata de 6 li-
crodas e das melhores qualidades de pei- bras por2,5oo rs.
xea 8oo, l,eoe l,2oo rs. Ameixasfrf.ncezis em fiasco de vidro com
Vialia Bordean-'X as marcas m?.is acredita- tampa do fbesmo, a 105oo.
das que vera o nosso raeroado a 7,ooc-e Ameixas frene zas em carxinbas de di verses
8too a caixa e 64o e 7oo >ris a gar- tamanhos com bonitas -efUan pas na cai-
wa. xa exterior, a 1,4oo, l,6oa, 1,8oo e 2,ooe
Geaobra de Holanda a 48o K.a botija de,| cada nnw.
conta certa. Azeite doceTefinado hespanhol ou portuguea
Frasjgoeirasde swnebra de HOHanda a t,8o a 9oo rs. a garrafa e loioeo a caixa. i
e 4o rs. o-frasco. i-Batatas muri novas a 8o rs. a libra e2,5oo i
Gesebra de ianeoja verdaderra em frascos o gigo cem 36 libra*.
grandes a l,ooeH,ooors- frasqueira. -Conservas raglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de i1 qualidade 80 rs. a H- 8,5oo a duzia.
bra.e 8,500-fE. a arroba. 'Vassouras de escova para esfregar casa a
Carto Cearnsito superiora-24o rs. ali-j 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. jNozes muito novas a 16o rs. a libra.
Anrndo MaranMo de 1* qualidade a loo'Molho inglez m garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e ^,800 a arroba. | do mesmo, a 16o rs.
dem da India* loo rs. a libra e2,8oo 1 ttotarda in^ieza dos melhores fabricantes,
^ba- :n 800 rs. o frasco.
Idera de Java a^o rs. a librae2,4ooa ar- Mestarda 1'rawceza em potes ja preparada a
raba.
Painco e alpista .a 14o
arroiw.
rs. a libra e 4,ooo a
4on rs. o frasco.
Lentillias francesas, excellente le^ume para
sopa, a 2oo rs. a lit'ra.
V
VINHOSI
Prineipe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; di vida aos velhos.
Veiio seeeo a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
portugus, mgiezes; francezes, etc. etc. ggg J^J.fgj ||M0 garrafa>
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julieo a 600, 800 e 10 agarrafa.
Ahsyntho a 20 a garrafa.
Massa de toraatesdesuperior qoalhhde a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. lata de urna libra e56o rs. a reta-1 10 a garrafae II,000 a dozia.
!ho. 'Palitos do dente a lio rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que rara ao mercado, a 5oo, 5(io e (54o
a garrafa, e 5,8oo, .ooo e 6,000 a du-
zia.
Cevadinba de Franca muito nova, a 2oo rs.
j Cbarutos do aflamado fabricante Jos Fnrta-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de Havana, Impeiiaes,
Londrinos, Gnanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,oooa caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panateilas e Suspiros, 8 2,000,2,500 e
3,ooo a caixa.
ognac ingle/, das melhores marcas, a 800 e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com
4 libras.
Farinha de aramia verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.excellente cha para os navegantes, a
2oors.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8ooo cento e 1,2oo soltas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,000 e ,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellenle peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
1,'ioo cada urna ancoreta.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,000 e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a fiio rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2no e 28o rs. a garra-
fa e a 1 ,4oo e 2,000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a i.800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
I E' BARATISSIMO11 '
: Gratule liqaidjica de fabadas t r^npa
j e.il:i iKCon;il, n;i ra in Inpflralriz
11. 72, loja de ferina raes nuao.
Os propriftirios ileste etiab!erlraebio l#m rt--
folvido l:i|Uidarem suas faf.tndas per pri{i s !>ara-
UssIbos > rom o m do ai urar diDheiro,^provei-
lera as ppiliifn lias.
i Vende-.-e uir. grande ioriirr.pn'.n de rhita? ran-
cezas largas 160, 2P0. 31-0 : 70 novada mus
perralia.- lOUitu loas 3C0, 4CU. 440 ROO rs. o
fcvadn : i>m so na ija Guio raes 1 Irioio,
lia la d.i iinperaifu 72.
L' muito barato'!
Cortes de laa | ara vestido de stnLora a 30.
Cortes de la a 30.
Cuites te >a a 30
i Aos 3.000 &.vados de >Sa,
Wnde-ie litiiohas deqoadit-< .-.-..'i.i,;.s da
linifsimos padioi's a 220. 240, 280 < 3O u?. o vo-,
vado, vende ^e a>siiii li.ialo | or ter nwla CM.o
e querer so acabar: ito na li-ja de Gaiinares
& Irmo, ra da Ini .[n? o. 72.
Aos 5?,000 chales de merino.
Wnda-se rhales de n.eni. fsiaui: d;' a 2((X)
e 1$SHV, Mt di: nerir liso 2 ;'fO. ig, e i&,
diius linos a 61560, 7: 7o(0 u !-.
Grande smiiiieiiio de re r> de venido re r; m-
tiiai.t coin liana, pei.' Iaalo (rx-o f t. M^.tOft e
3J500.
Dilos de (lua a 5: 25(0, ? -
Vende-e peras lie inda|Ol m 24 lanas a
i*500. Si, <,' 7#, 85, U e ib*
Dito franeez rom 12 jardas a 3JC0O, bg, '..MO
e 5*000.
Vendt-se um gran- e >oiIiir>r.lo de golli'hat
para fiili'ira iM-uuia |ily haia-i'pie i!r 320,
400 e 4>0 rs. cada ama : wto > na !(.-.. d i>m-
maraes Irnio, roa Hou|ia fi-ila
Roupa feita
Glande soitnienlo de loupa feila de inias as
qu.Vn'.adi-, rue se vende por piecos l-aral.svin ns :
aflianca se que se vende |n r meiios 20 l: i :,lo
do que ni cuna quaiqoar parle.
Na nova loja de fazen & Irma o.
Rua da impcraaria: d. 92.
Salsa parrilha de Ayer
PARA A CURA DA
ESCROFf-% %
e todas as nuttf'r.s
provenientes delta
(odas as niolesd.^
pelle
eberysipellas, tumores, nlceras,
sarnas,
nascidas, erapingers.
REUMATISMO.
SYPHULrs
em todas as suas formas, assini c< u:
o mal (ueprovm do uso excessivo o
MERCUBIO
Uceraco do ligado
erem summa todos os males que tero
e igeni na
. IMPUREZA DO SAK6UE
E um alterante poderoso para a
KENOVACO DO SANLE
e para dar nova forca e vigor ao eorpo j
enlraqnecido pela doenga.
Vem!e-se na rua Direita ns. l-> e 76 e
Hospicio n. 40.
Vende-se em Pernambuco:
na
da
todb
sua
PHARMACIE FRAN?AIS
DEP.MAURER&C'f!
RUA NOVA N
I
m
v
t#vflB
GLISECONT
Approvada pu Academia na Medicina do Parlo.
Kt-sui'.a petos dous rclatorios, adoptad s pela dm '
i cade una eui 1840 e ein 18S8, que as GRAGEAS da
Glis e CONT sio o melhor e mais efficaz remedio
ferruginoso para curar a chloroais (alias fluor-albo), as
fluxos brancos, a fraquera de compleiiio nos dous
sexos, e tambem para ajudar a menslruapio das motas.
Estas Grageas nao slo vendida* senio em caixinhas
ou vidros cobertos com rotulo e fechados com ama tira
levando a firma de depositario geral : labelowe,
Sharmaceutico. rua Bovrbon-Villtntute, 19. Por.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo.pretjo de 2J o par luvas novas de pellica de Jouviu, chegadas no ultimo vapor
para homem-e sentara : a rua da lmperainz loja de miodeus o. Si.
A LEtITIMA
SAISAPARRILIU
r ti r o o <-? S? o o a> sf
2 M
3
a;
a-
" 6
g *j B c 3 s
"gera
3
s. o

4gs
o u S-O
1/3 /T,
O. en
s
ie,2.-c
ee _
C -y.
CP
a
&v
Q,(D
1
I*
1
3 co
!
cr. SJOag 3. o -i
S ^ a e> *> _
sil-
B
S.*5
I
i 3 g-<-
riEil
c Z?

a
8f|
31I1
a 120
FARINHA S 8 S de 8 libras para cima
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400, 500 e 800 n.
Figos de comadre a rg. a libra.
FeijAo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
FcM~do Rio a 500 rs. a libra.
dem americano em latas a I .500
Fabello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
*B _
5
g-BS
3 g
o S" s
te
=- s
3
_ o-
Ifil
a," ^ as O
ovj o 3 o
mi
3S"P
o
09
a 9
03 ~t
&
5
o
a.
ce
X
a
e
w
Kirsch a 2| a garrafa.
Wermoulh a 25, e a caixa a 185.
Bitter Maurer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 20)5.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
caada.
Na oficina de ferreiro da roa do Jasrr.lm n. Catnncas finos e brlnqiiedos
24, ha para vender orna carrosa feita, com esmero ara iliciluon
fi propria para carregar urna pipa com agua, aOm K___m *. ., A .
vende-la pela rua Na mesma oflelnhaW' bem um cabriola de duas rodas, novo e muito bem Que'm!,do 6 acabado ; quem preiender estes'objectos, pode di- ?J**?. b"a^tf', ni"M c,omolpahra c,ma
rigir-e a mesma que achara' cora quem tratar. de me9a : "*raesma loJa se enco"'"ri bom sor-
limento de raiudezia.
500J000.
Vndese por oOOi urna crioula de 35 annos, sa-
pia e robusta, abe coziobar I. var bem ; so sa
Linas de pellica.
Receben pelo ultimo vapor lindas luvas de pelli-
Tasso IrmUos
Vendeiu no seu armazem roa do
Amorim '.\
Licor Uno Cura$Ao em botijas e meias botijas.
Licores finos corlidos em garrafa? com rolbas da
vidro e em lindos frascos.
VinhosCheres.
San ternes.
Chambertin.
Hermitage.
liorgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
I Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
de serem iransplaniadas: no sitio murado es-
querda, depois do becc :> do Espiabeiro, DOS Af-
Qicto.
nwmi
de ifalalliar mo para
deaearoear algodi
flBRICAOAS
Por Plant Brothers & C,
OLDAM
Estas macbmaj
podem descarocar
"qualquer especU
de algodo sen
estragar o fio.
sendo bstanla
duas pessoas para
o trab.ilno; poda
descarocar urna
arroba de algo-
do em earocc
em 40 miDuios
oa 18 arroba.'
pordiaon S ar-
robas de algoda
limpo.
Asura como machinas para serem movidas por
animaes, que descarocaoi 18 arrobas de algodo
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
euir;s dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode faier mover seis dc-stas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virera ver e examma-lo, no arma-
xem da algodo, no largo da ponte nova n .47.
Sauoders llrolhers & C.
N. II, pra?a do Carpo Sxnto
RECIFE.
Os aicos agentes nesle paiz.
mmmmmmMm mmm mm&
^Hi'liosilu de calcado l'a lrica do na||
^ casa de delenco rua .Vova^|
M <>' 91
Mf Ahi se encontrarlo obras de diversas M|
B qualidades e por precos mu diminutos, a rj
Jg realho e em percoes. S se vende a di- |B
y* nheiro. y
rnmmummmM
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
Ii5 a lata : nos armazensda ruado Im-
perador n.16 e rua do Trapiche Novon. 8.
PREPARADA NICAMENTE POR
LAi\MAi\ & KEIP,
NOVA YORK.
Com posta de substancias, gozando da
propiedades eminentemenie depurativas;
approvada pelas jumase academias de me-
dicina ; usada.'nos principaes hospitaes, ci-
vis militares e da marinha as Anlilhas e
no continente americano receitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CURA RADICALMENTE
escrophulas, rlieumalismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, chagas
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto existem varias imitares e,
falsiflcacos. preciso a maior cautela para, Pecas de Oa de la para debrum de vestido n
evitar os engaos, I .O varas a 600 rs.
A legitima salsa de Bristol vende-se por | '^L de bicos CHP<-'rior'?. P" acabar a 600 e
CAORS & BARBOZA Pedras'de lousa para meninos a 160 rs.
Venaem-se no Recife em casa de Caora a
Barboza e Joo da C. Bravo & C.
Kivalsem segundo
Rua do Queimado ns. 491 55, loja di?
raiudezas de lees porlas, esl quei-
niand lodo ikiiu e barat (juera qui-
zer ver e admirar veoham li'ja
Biiioiiiiilio.
Caixas de papel amizade, e sem ella o e Motado
a 600 rs.
Grana de boloes de lonea prateadus fazeiua mo-
derna a 1G0 rs.
Duiias de penna de ac fazenda ba a 40 n.
Pecas de tranca de laa lisas e de-odas corea
40 rs.
Escovas finissimas para limpar denles a 40 e
320 rs.
Pecas de fila de cs eslreilas f rn :(i varas a
320 rs.
Caixas com clchales fr>nccws, Foperiofw uaH-
dadea a 20 rs.
Tinteiros de barro, cora sonerior Iluta a ICO rs.
Pecas de cordo para \e.-ndos, faicnda boa a
20 rs.
Baralhos muito linos para volunte a 200 o
240 rs.
Latas rom superior banha a 200 rs.
Frascos de macar perula muito fino a SOO rs.
Frascos e garrafinhas cora agua de (^lonia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros moiio finos a
1*400.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. < grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua denliflee superior qualidadea 800 rs.
Caixas com superior p de arroi a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e oulros a
1*200.
Frascos com essencias para tirar noduas de roana
a 500 rs. *
Frascos com cheiros de todos os presos a ICO, 200,
Frascos bonitos com cheiros finos a oOO rs.
t.one meias ,nu,t0 fiDas P"a senhorai a
45800.
Golliohas moito finas para senbora a 200 rs.
Caixas cora soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
JOAO DA C. BRAVO & C.
Joo da C. 3ravo & C.
Deposito geral em Pernambuco rna
Cruz n.22 em casa de Caros & Barbota
da
Vende-se um bom escravo de 24 annos de
idade, proprio para todo o servico, tanto para en-
genho como para a praca. tem Ii3biltac3es aar
agricultura e para padeiro ; quem precisar j.de
dirigir-se a rua da Concordia n. 64, padarla
do gaz.
Vinho do Porto superior em caixa de dia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do di C, no seu esefiptorio roa da Cruz n. 1.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos comprldos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos prelos para calca a
100 rs.
varas de cord5o de espartiilm > 20 r%
Novellos francezes com 20 iardas a 40 rs.
Peyas de tiras bordadas a 6i0.
Uuzias de meias cruas muito forte e superiores a
3*500._______________________________
Sola.
Vndese 450 meios de sola de boa qualidade :
a tratar na rua do Queimado n. 33, lojo de ferra-
gens.
"v -



DlarEo de Pernambuco Quinta letra 7 de setembre de 86.
N. 11Ra do QueimadoN. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
C'i.'go'j a este estabeleci ment ora grande sortimenio de cortinados bordados para
camas fazenda de rauito gosta.
Chales de gaip rauito lino* para 22-5, 23 J e 305.
C')lta;de seda superiores de diversas cores paracarass de noivas.
Colzas de la e seda para cama tamben de bonitas cores.
Rotondas de guip eafeiados cora o melhi>r^j[o>to.
Sstim de Paris billa fazenda e de innitas cores para vestido a 700 r
M vireanti'iae branca e preto, grjsdraaple preto 'e de coros, pannos
as naalidades, ditos unes.
Gascmira preta e de cores, morin preto, silislriQi, bombazinas, tipiis pretas, e
lia pmU para lutos.
Malas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de 4J a 11J.
Brins de linho de cores finos a 13$00 a vara.
Chapis e chipelinas de palha de Italia para senhora, maoguitis bordados, chapeos
de seda para lionera, clupis de sol de seda, esgttio dj linho, eambraia de linho, breta-
nhas. silesias e muitas oatras fuenda; qu se vealem por coraraoJoj preoos assira como
tambera
Esteiras da India para forrar salas
l o cavado,
pretos de todas
GNEROS BARATOS A DINHEIRO
NOS
grs kmmm m mounoos
DE
DiRTE
Pateo do Carino
Uaio
QE3
n. 9 armazera Progressivo roa h Quciroado a. 7
e Comiaercio ra do Imperador a, 40,
Principal armazera de molliados.
OS S'ltOPItlETAKI^S.
Fazem sciente ao respeitavel pablico, e com especialidade aos senhores de en-
genhos, luvradores e mais pessoas do centro, que paramis facilitar suas compras deli-
beraran! os proprietarios dos tres grandes arraazens, reunir todos os seos estabeleci-
mentos em um s annuncio, pelo qual o preco de um ser de lodos, promelte-
tnos que uao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um prego, e na occasiao da compra quererem por outro, como 6ocide corlante-
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimontos nao se dar isto
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam'.em servidos como viessem pessoalraente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conla
pela qual se ver os precos tal qual annunciarmos, o que seno arrepender pessoa
alguma que fker sua despenca em nossos estabelecimeulos; pois poupar mais de
5 por cenlo na sua despeza diaria.

o
o
/
/
/
Oi
DE
J. VIGNES.
V 55. RUI DO MlPiSa tnait X. 55.
pianos deslaantiga fabrica sao hoje asss conhecidos para que seja uec.essario insistir sobre a
sua su.'erioridale, vantu;ense garantas que olfrrecem aos comprado/es, qualidades estas incontesta-
veis que elies tora definitivamente conquistado sobre todos os que lera appar^cido nesta praca ; pos-
suiio unfi teclado e machinismo que obedecera tolas as vontad;s e caprichos das pianistas, sera
aun-1 filhar, por serem fabricados de proposito, e ler-se feilo ltimamente ralhoraraentos importan- "nn
tosimos para o clima deste paiz ; qjanto s vo;es, sao melodiosas e flautadas, e por isso rauito agrada- lue^m^nyaMm especial qualldaue ue -ffoUU a
veis aos oovidos dos apreciadores.
F,i2jm-e conforme as encomraendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital forana sempre premiados em todas as exposicoes.
No in'smo cstabsleeimento se achara sempre um esplendidoe variado sortiraento de msicas dos
melhores autores da Europa, assini como harmnicos e pianos harmnicos, sendo ludo vendido por
precos commodos e razoaveis.
j\anteiga ingleza perfeiiamente.flr chegada
ltimamente no vapor Saladim, de 1$
a 1(5120 a libra e em barril lerabaii-
mento.
dem franceta muito nova alja libra, e
em barril ter abatimento.
Banba de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Ca uxim de superior qualidade a 25600.
dem perula miudinbo a 25700
CONSULTORIO MEDIC0-CIRUR8K0
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOJO,
miUlC'O. P.HITI31II E OPEIllDOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fimdao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos osdias das 7 as II
aoras da mauhao, edas 6 c meia s 8 horas da noite, excepto dos dias santificados.
Pharmacia especial komeopatkica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sorlimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos pregos seguales.
Carleiras de 12 tubos grandes. 125000
a de 24 tubos g. andes. 185000
> de 36 tubos grandesy 215000
de 48 tudos grandes. 305000
> de 60 tubos grandes. 355000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 15000.
Sendo para cima de 12 cuslarao os precos estabelecidos para as carteiras.
lia tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
1,1 vitos.
A inelhur odradabomeopalhia, o Manual de Medicina Homeopalhico do Dr. Jalv
dous granja* voiumes com diccionario............ 205000
Medicina domestica do Dr. Hering........... 105000
Repertorio do Dr. Web Moraes............ 65O00
Diccionario de termos de medicina........... 35000
Os remedios diste eslabele-Jimenlo sao por demais conhecidos e dispensam por
lauto de serc:n novatnente recommendadjs as pessoas que qui/.erem usar de remedios
vardiietroi, ciiergios e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de
verdileiro assuiar de leite, notaveis pela sai boa conservaejo, tintura dos raiis acredi-
ta 1 n elabdle&awatoa europeos, a mais exacta e acurada prepararn, e portaoto a maior
ceneja em seus effeitos.
Casa de mude pira escravos.
Recabe-se escraros para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
) ;::"..', p rao que o annunciante julga-ss sufcientemente habilitado.
0 ratnanlo 6 o meihor possivel, lano na parte alimentar, como na medica, e
fi v:ionaado a casi ha mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pude dovidar, qae polem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
d teates.
Pagi-se 25 par dia durante 60 dias e d'ahi em diante 15500.
AspperacOes ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos pregos
razoaveis que costuma pedirr oannuncante.
25600 a libra,
dem prelo muito especial a 25000 e 25OO
a libra.
dem do Rio em latas de 45000 e a 800 a
libra.
Utas com biscouto de todas as qualidades
a 15200.
dem da creditada fabrica de Bialo Antonio
(Lisboa) proprias para dar a doeotes a I
25 e 35 a lata.
Bolaxinha ingleza muito nova a 35500 a bar-
Idem com 4 a 5 ditas a 35200.
dem vasios de todos os tamauhos a 25000,
15500,800 e 640 rs.
Queijos do 25300 a 25500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
25000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 15400
a.caada.
Azeite doce de Lisboa rauito fino a 600 rs.
a garrafa e 45600 a caada,
DE
AZEVEDO a FLORES .
Ra da Cadeia do Hecife, esquina da Madre de Deas,
bali:s
Os ricos bales de arcos com muila roda para seohoras.
Baloes de arcos pata meninas de 2 a 12 annos 25 e 25500.
dem de panno para meninas 35 e 35500.
Chapeos de sol.
Superiores chapos de sol de seda superiores com 12 asteas 95.
Chapos de sol de seda com 12.asteas, porm maiores 105.
dem idem com 16 asteas 125-
Chitas.
Chilas largas soffnvei- a 240 rs.
dem melhores a 280 e 300
dem escuras finas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com ricis estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimenio de camisas francezas de 15800 at 55 das segura-
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 400 les variadas qualidades: pregas largas, ditas miudas, peiios de fusto e de core?.
a libra, e em barril de 5 arrobas a
105500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers & Bell a
65500 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 65000
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca H Vicloria Alsope e ontras
muitas marcas a 55 a duzia e 500 rs. a
garraia.
Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
e 210 era caixa.
e:iergu
rica e a 240 rs. a libra. dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
Latas com bolaxinha de soda e oval a 25. 180 rs em caixa.
Presunto ioglez para fiambre chegado no Sabao iuglez superior a 180 rs. a libra e
ultimo vapor a 800 rs. a libra. j 160 rs. em caixa.
Chouricos epaios muito novos a 900rs.|Caf primeira e segunda sorte a 75000,
a libra. | 7)53O e 8$ a arroba e de 240 a 280 rs.
Latxas com macarrao talhartra muito novo a a |5ra-
55000 e 320 a libra. j Arroz do' Maranhao gjgg a arroba e 100
Uetria branca e amarella a 500 a libra. rs a |bra<
Chocolate portuguez de especial qualidade a
800 a libra. : dem da India a 25600, 25800 e 100 rs. a
dem suisso de 800 a 15000 a libra. libra.
dem hespanhol verdadeiro a 100 a libra Charutos Normas de Havana a 55500 a cai-
que j vendemos a 15400. : xa, de Simas (Jos Furtado).
Doce da casca de goiaba era caixoes de 4 e Mera Londrinos a 55, idem.
meia libras seguro a 15800,
a 700 rs. e de
Dl COULUM2AS.
No ultimo vapor vindo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tera vindo a Peroarabuco da melbor
m seda.
Assim como mais algamas fazeadas Je bom goslo para vestido.
RIJA DO CRESPO \. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos
CORTES DE SE 111
Cliegaram pelo paquete ioglez riquissirao'- corles de moreantiqae de cores, e seda lavrada
dr3es inieiraraeote novos.
Seda de quadros par 1#000 o ovado
5RUft D CRESPO-5
Gregorio Pae? do Auiaral < Coiupankia.
pa-
Avs) aes
S n p i
amantes Ao bom
publico toja amarella
e barato.
o. 12 de Hi-
liodrio Itangel se est vendendo por todo prejo
..i s .m -n':< de apurar dinheiro, e com um t;u-
cadinho, manir o freguezes de muita fazenda.
A s r,
Pe (i- madapoln largo fian 33.300.
Chitas fraceas cores fitas, cavado 240.
. D:isi tranceui escuras muito finas 280
Dazias delen^os finus de eambraia 1^600.
llanas de ditos moilo llnns 15300.
I.c i(- m Je eambraia de Imito de cores, um 400.
Il.ii.- de .-ca rom franja 320.
Graval is pret* H soda 300.
Ditas raca 200.
" i* da ,: i-nbraia branco com 8 1|2 va:
0 '
!.' illa transparente fina 331000.
:.. ; .!.- \iu,,<> a l$'k'J, 1^60.) o lS00.
Dii is d^ algudo muito grandes 15200.
Eugmo fino de linho 1510".
i. '.' merino de cores 35300
UiIjs di la 300.
V.. salinas branca finas, covado 280.
Lia? de quadrinhos imitando seda, covado 230.
Camisas o nieias unas 040.
Palilores da alpaka saceos 35500.
Ditos do fuslao sobrecasacos 25400.
E outras Militas fazendas que por asignilicancia
precos drizamos de mencionar.
Vt-Jide-.se urna machina de costura
do Crespo, toja n. 20 B.
L'l'CAS, VIBRSE
CH8YST4ES.
A loj de louga da ra do Crespo n. 16 tem para
vender qnantidade de azulejas de lindas e variadas
cores, assim como loucas de todas as qualidades,
de bonitas pinturas e gosto moderno, ricos appare-
ihos de porcelanas brancas douradas e de cores,
vidros de todas as qualidades, inclusive Bnissimo
I chrystal, dilicados jarros de chrystal e porcelana
I para flores, ligaras e outros niuitos objectos de fl-
I nissima porcelana denomnala biscuito para ^n-
i feites de mesas, Mr., guaruh-o-s de finissimapor-
5 j colana branca douradas e de cores para lavatorios
I e lateles, tudo do melbor (joato, pinnas de louga e
, vaso para jardim, candiel ros de lamparioas para
gaz, globos e cbamincide vidro, bocraes e todos
os mais sobrecelentes para os mesmos, gaz liquido
de superior qualidade, e muito outros artigos que
sjna enfadonho mencionar, todo por prefos mui-
issim.'s razoaveis.
Vcnile se,
um rahriolet de i rodas de doa e qaalro lugares,
muito leve, para um ou dous cavallos e commodo
prego : a ver na cocheira ra da Roda n. 60 e a
tratar a ra do Livramenton. 38._____________
____i Farioha de manrlioca.
na ra Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
idem em caixoes pequeos
50 para cima a 640. *
idem secco em bocelas ricamente enfeitadas,
contendo pera, pesego, ameiia, rainba.
e oulras frutas a 35000 cada urna.
Idem em calda em latas feixadas hermtica-
mente muilo bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
640 e 700 a lata, tambem temos latas
grandes a 15200.
tfarmelada dos melhores fabricantes, em la-
tas de 25000 a 15200.
dem em latas de 1 1 (2 libra a 15.
dem em latas de 1 libra a 040 rs.
Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 640 rs.
Fejo verde ou carrapato em latas j pre-
parado a 640 rs.
Ameixas em frascos de vidro a 15500.
dem em caixinhas ricamente enfeitadas de
15200 a 25500.
Conservas Mexide muilo novas a 700 rs. o
frasco,
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molho inglez a 640 rs. o frasco com rolba
de vidro.
Mostarda em p a 700 rs. o fraco.
Idem j preparada a 320 rs.
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
Vmhos cm garrafas vindos do Porto, Madei-
ra Secca, Duque do Porto, 'Duque Semi-
no, Cascavallas, Mara Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Douro, e outras muitas marcas
a 15 a garrafa e 95 a 125 a duzia.
dem Palmella a 15 a garrafa e 115000 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
Figaeira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 25800 a"35500 a caada,
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 245 a
ancoreta.
dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs. a garrafa e 45 a caada,
dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 3550O
a caada.
dem do Porto especial qualidade a 800 rs.
a garrafa e 55500 a caada.
Idvm Bordeaux em cixas a 75 e 700 rs. a
garrafa.
Champanba a melhor do mercado vinda de
nossa encommenda a 305 o gigo.
(dem mais baixa de 185 a 205 e 15500 e
35 a garrafa.
Licores portuguezes e francezes
15500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiro a 15500 a
garrafa.
Jdem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
(Jenebra de laraoja ver ladeira a 115 a du-
zia e 15 o frasco,
dem de Hollanda verdadeira a 65 a fras-
queira e 600 o frasco.
Idem de Hambur,-o a 55500 a frasqueira.
dem em botigas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
Garrafes com genebra de Hollanda com 24
garrafas a 85, com garrafao.
dem com 14 a 15 garrafas a 65.
dem Parasienses a 45500.
dem Delicias a 15500.
dem Traviata do Rio a 55500.
dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
Netto a 35500 e l$-i00 a meia caixa.
dem suspiros do mesmo fabricante a 15300
a meia caixa e 55200 a caixa.
dem mececipes a 15700 a meia caixa e
35000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaos do mesmo a 15800 a meia
caixa e 35400 a caixa.
dem jovens de Castanho A Filbo a 25400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 15309 a meia
caixa, e outras muitas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 15500 o quarto e 55
a caixa de urna arroba hespanbola e 320
a libra.
Vermule bebida para abrir a disposicao de
comer a 15300 a garrafa e 145000 a*
caixa. |
Alpista muito novo a 35800 arroba e 140.
a libra. '
Painco a 45000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 15200 a lata
e em porco 15000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 100 rs.
Esparmacete a 600 a libra e em caixa a
580.
Vellas de carnauba a 12 e 1O5OO0 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
Azeitonas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suja a 25300, 35000
e 45000.
Batatas em gigos de 34 libras muito novas a
800, e a 40 rs. a libra.
Gomma em paneiros a 45000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranh"o muito alva e nova a
240 a libra.
Ssvadinba de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muilo nova a 140 a libra e 45000
arroba.
aixas com estrelinha, rodinha e pevide a
400 a libra.
Alhos em canastras maito novos e maungas
grandes a 180 e 200 rs cada urna.
Canella muito nova a 15000.
Cravo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce idem a 400.
Alfazema flor a 240.
a 15000 e Araendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 45200 a resma,
dem lizo a 45000.
dem de pezo a 35000.
dem de embrnlho marca grande a 15200 e
15300.
dem azul para botica a 25000.
Copos lapidados a 55500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 e
16J cada um.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 15300 a libra, em porco lera
abatimento.
Camisas de meia.
Ha grande sorlimento.
Cambrala branca.
Lindos e superiores corles de eambraia com barra a 45. >'
Superior eambraia bran.a para vestidos. /
Cambraia para forro. )
Calcas.
Calcas de brim pardo superior a 25O0. '
dem de bonitas e superiores casemiras de cores,
dem de superior brim brance, ha de diversos precos e qualidades.
Mantas para pesclo.
Ricas mantas para pescoco de homem de flnissima seda e de ricos padrSes, que
s o Balo tem.
Paletos de casenara.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 55,
COLIjETES.
Colletes de casemira a 45 e 55.
dem brancos a 255UO e 35.
Saceos para Tiagem.
Saceos para viagem a 55 e maiores a 65.
A QUEJVI NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico novas
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas suppe sempre ser as mesmas fa-
zendas.
... Outros objectos. I Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
Vindos tambem para a antiga loja de( vos e mu bonitos
miudezas ra do Queimado n. 16 idem idem de cores tambem de bonitos
bapatinuos desettm branco bordados pa- moldes e agradareis cores,
ra baptisados. Botoes para os mesmos ftns, sendo pre-
Oulros de merino tambem bordados e:tos de seda maiores e menores, enfeitados
igualmente bonitos. ; COm vidrilhos e pendentes e outros de di-
Meias de seda, correspondente no tama-1 versas cores.
de o da Escossia e
brancas e
nho dos sapatinbos.
Oulras mui finas
brancas listradas.
Luvas finas de fio da Escossia
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e meninas.
Pentes de tartaruga mui fortes para des-
embarac-ar.
Carrileis cora retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulbas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e prelos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novellos grandes
para crochets.
Trancellim de borracha preto, redondo.
Bonitas livellas grandes de ac,
douradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra do Queimado
n. Ifi, recebeu um bonito sorlimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
i-sto sendo vendidas em dita loja por pro-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgoreo achamalotado, proprias pa- j
ra ditas fivells.
Oculos de penetra e de ontras
qualidades, para qnem soffre
da vista
A'lija de miudezas ra do Queimado
u. 16, tambem recebeu oculos de penetra
com vidros claros e escuros, para qnem sof-
fre da vista, assim como outros de armacao
de ac, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes esto
a disposicao dos bons ebristos que os qui-
zerem comprar m dita loja : na ra do
Queimado n. 16.
dem pretos de velludo tambem de soni-
dos tamanhos.
Lonelos de dous vidros com aro de ajo, bfalo
e tartaruga.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimenio de lo-
netas e oculos de vidros com armacao fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os esl vendendo
por precos razoaveis: os pret-ndentes diri-
jam-se a esta leja na ra do Queimado n. 16.
s
s
s
H>iaiKM
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 45000 a sacca.
Potassa da Eussia
As melliorc* chitas lian ce zas de cores
escoras e (ivas a 280 rs. o
covado!!
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se chitas fran-
cezas escaras e Dnas a 280 o covado.
muito nova e superior : vende-se no escriptorio
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, largo do
Corpo Santo n. 19
Esponjas Anas grandes e pe-
quenas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba dereceber muitos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sorlimento, sendo:
F.las finas de sarja da mais eslreita que
ha al a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis core-.
dem tambem de sarja Ltvrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, p.i-
droes igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de seda achamalolada.
e muito encorpadas, para cinto de fivells
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-
ra debruar vestidos, cohetes, palitos, etc.
dem de la igualmente sorlidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
soutembarques. vestidos pretos, etc,
Novas e lindas guarnices para enfoitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e modernissima.
k $k atas 33 km mmmmm
Chegaram recente
mente as seguintes :
Aguas mineraes naturaes de Vi-
chy, dita de Seltz, dila sulpnurosa
das Caldas da Bainja, dita azeda
das Fumas da Ilha de S. Miguel,
sendo estas duas excellentes para
combter as inflammacois de este-
mago, da garganta, azias etc.
Chocolate medicinal de musgo is-
lndico, dito ferruginoso, dito de
baunilha, dilo de familia, dito pu--
gativo etc. Pastilhas pulmonicas
inglezas contra a tosse, pilulas de
Alison cintra sezoes, ditas da vida
de Thomaz Parr, ditas depurativas
e purgantes de Mr. Dehaut, todos
os preparados de Kemp como pi- i
lulas assucaradas, salsa-parrilha de j
Bristol, peitoral de anacauhita de i
Kemp contra tosses, calharros,
asthmaetc, bitter aromtico esto-
macal e copos de Quassia para tor-
nar em poucos minutos os liqui- j
dos amargos e tnicos para o esto- j
mago: venda na ra da Madre de I
Dos n. 1, botica de Jo> da C.
Bravo 6C
Os Srs. fabricantes de pao, bola- I
cha e conserveiros encontraro car- I
bonalo de amoniaco muito branco e j
forte em fiandres, potassa ingleza 1
refinada e secca. essencias puras j
de limo,dila de horiela pimenta, ,
dita de Neroli e tintura de carmn d j
para corar amendoas etc.: na mes-
ma botica do .1 C. Bravo & G.
s
Atten($o o barateiro de ob-
jectos chegados de novo:
grande sortimento.
Vendem-se dous grandes lustres de vidro finos
com 24 luzes, do melhor Rosto e por preco raioa-
v 'I; assim como apparelhos para cha e para Jan-
lar, brancos e de cores differontes; ditos de por-
celana dourados e pintados e brancos; apparelhos
para jantar de porcelana branca; tamnein se ven-
dem em pecas separadas, como os fregoezes qui-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em caixo e a re-
talho; linternas de todas as qualidades de vidro;
ditas de casquioho inglezas muito finas ; candela-
bros <3e vidro e de bronze ; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro para flores; bilhas hambur-
guezas para resfriar agua; barricas com appare-
lhos de mesa para jantar; gigos com apparelhos
para cha; e outros muitos sortimentos de todas as
qualidades e precos commodos i vontade dos com-
pradores, que se vendem na rna da Cadeia do Re-
cite junte ao arco da ConceifSo n. 64, e na roa.
Nova no grande armazera de tonca e vidros junio
i igreja da Coaceioo dos Militares n. 49.
-
'.
i
\



Diario de Fenmnibnof Quinta relrtf 9 de etenihro de !**.
-
Grande liquidado a dinheiro*
,\a loja e uniazem do pavo.
Ra da luiperatriz n. tt de Ca-
ma *fe Silva.
Os dbnos deste estabelecimento lem resolvido li-
quidar soas fazendas por pregos Tiratissimos, s
com o 001 de aparar diaheiro, e previnem as pes-
soas que negocian) era pequea escala com fazen-
das, qae ne-u loja e armazem encontrarao nra
grande sortimesto por pregos que rnuito Ihes ho
de agradar, tanto em peca como a retalho, a
saber:
Cambraias de forro a 2$000.
Vendem-se pegas de cambraia branca para for-
ro a 25 : na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
60, de Gama Moreantique branca
Vende-se superior moreantique branco para'
vestidos de noiva a 25500 o covado, pechinoha :
na loja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
\a loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais Anas percales com lindsi-
mas cores para vestidos de sentaras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liqaida-se pelo l-aratissimo prego de 360 rs. o co-
vado : isto s na loja do Pavao ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Laazinhas a 200 rs o covado.
Na loja do Pav3o.
Vendeurse laazinhas transparentes para vest
riirso no DA M ti*.
PROVIDENCIA DAS CRIANQAS.
COLLARESROYER,
ELECTRO-MAGNTICOS,
Chamados collares anodinos de demticao contra
as convulsBes e para (acuitar a dentigao das
criancas, preparados e inventados por Royer,
4GIIA BRANCi
Colleiras demarroquim, com caacateis
e sem Hfes.
Na ra do Queimado loja da Agnia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de maTroquim,
Li noarmazem da Arara.
0 proprietario da grande loja e armaiem da
Arara tem resolvido vender suas fazendas por
menos 20 por cento do que em qualquer outra
parle por isso venham ver as fazendas e se admi-
rem dos precos, a saber:
Cortes de cambraia com barras.
Vendem-se bonitos cortes de cambraia branco
com barras de differentes cores pelo baratissimo
prego de 35 cada corle.
Cambraias brancas.
Vende-se eambraia branca a 35, 35500, 45,
15500, 55 o 05 a pega, e de outras mais quali-
dades : na ra da Imperatriz n. 36.
Ilrctanlia de rolo.
Vende-se breanha de rolo com 10 varas a
s na
pharmaceutico da Escola superior de Paris, suc-1 pospontadas 6 COm CSCaveis, OU sem elles
cessor de Chereau, membro da academia de me- proprias para C5es e OUtros bichinhos.
diana, antiga casa bouillon-lagrangb, pharma- D :i___i. j ,
ceutico do lmperrdor, chefe dos trabalhos chimi- i enna8 IDglezaS UCaCO e lloaradas.
eos da Escota Polytechnica, director da Escola No novo SOrtimentO de pennas de aro QU6
de Pharmacia de Paris, e membro da Academia a Aeuia Branca araa Ip rprohor siuram
Imperial de Mediana. Ra Saint-Martm, 225, famhpm nnVrJTrfJ?,t,? i' k
defronte da ra Chapn, em Pars. tambera outras de metal dourado e bteos
_ mu bem acabados, e por essas boas e ne-
A byRiene a sade.; cessarias qualidades os seus acreditados fa-
A sade a vida. bi cantes Perry & C, as recommendam aos
Asmis. entendedores
guantas mangas nao vemos cada da suecum- A mPcmn n
bir s dores da primeira dcntigaol ? Quantas an- u*"Ju a u...v.uuvn 4UU .., uu F.cvu Uo
cas e quantos tormentos para as tristes mais, que urnas para outras, por que estas se tornara Vendem-se as mais modernas laazinhas ch*a-
vem se arrebatar depois de tantos cuidados, de mata durareis na conlinuac3o de escrever ; das pelo ultimo o^
n'l'!"' -JT qUurid0 ?IUa termra assimpoisquem dellas se quizer Utilisar tos se vende pelo baratissimo prego de 240 rs. o
S?imU?; -mnao 'em e'as senndo a inefflcacia compra-las a dnheiro avista- na ra do covado> fa'enda que em outra paite se vende a
dos remedios empreados, taes como brmquinbos, f" 0 u, u, V ,Jd lud uu400rs na inia o rmem ita ir,ra .. k&
charope de d.ntigao, etc.; cujo duro contacto dos Quemado loja da Aguia Branca n. 8.
pnmeiros irrita as geugivas e causa jflammagao Franjas C0DJ borlas C SCDi das para
cortinados,
A Aguia Branca receben um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, todas de novos e bonitos
desenhos, cuja coramodidade do preco est
LOJA 00 BEIJA FLOR
Pa roa do Queimado- n. 63.
Tem recebido um sorlimento de cruzes qui se
estao usando, de diversos gostos
o heija-flor.
Tendo recebido variados sortimentos
s qnem tem
de voltas
i" apreciadores do bom, valen- ?&80j>, est se acabando esta pechincha :
dilTerenca que ha no prego de loja da Arara' de M**\ Guaraes.
Fugio.
Mo dia 6 de agosto o escravo crioulo de nome
Tiberio, idade de 20-atfS anuos, estatura baixa e
com farta de um dos lentes do cima, toi e.-cravo
ao br. Francisco de Albuquerque Maranho Ca-
lenao receoioo var.aoos son.menios ae Tona, r)iSiTruAWZX&t^'^^
de aijofares de diversas cores, enfeites para se- Se vXt T nhora de diversos gostos, e mais barato do que -------;---------f=L_uo_sei__ieumipeu>aao.
em qualquer outra parte. ~ Ao manhecer do dia 26 de agosto fugiram
Facas e trarfo engenho Camaragibe dous escravos crioclos,
Vende-se fcecas e garfos de cabos de balango de ?^doTnaoTSrrv % Ti" S' ?T' Bi'
umbotSoa 55200 a duzla. ditas de dous botes a dnda nSn m ti nrii l'.rffL-'"' 'T'C"*
65500, dila para doce a 55100, ditas de cabo pr.to ^?de rnZlSr^nV?5 ,in'a rBU''
a 300 ditas de caho branro rnlien e pravadn a J e Don,e :Nlcolao> a.-rido no ir,e?n;o en-
S*w' ai 0> ro"! e ."avado a geDn0) estatura ordinaria, se.-co do corto e robus-
nas membranas mucosas, e cuja acgo nulla fazia
desesperago s mais ? Achar um meio fcil de ap-
plicar o fluido elctrico para alliviar os sollrimen-
ios e prevenir as convulsoes, como tambem lodos
os accidentes que resultara da primeira denlicao,
Il o lito que liveinos em vista alcangar. "lia
muitos seculos que se punham no pescogo das
ven-
esti- criangas collares de mbar amarello para pieser- em rclacao a largura : acham-se ellas a
Vertido* indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corle sendo fazenda
transparente de novos gostos que servara at para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
So de 35 cada um por ter-se comprado urna gran-:
e porgao: na loja do Pavao ra da imperairiz n.
60, de Gama & Silva.
Se
ms para satas
oTdffStM"ra 3 ? FS! : W Para "^ ^q'ue'^mbaT'md^ectncr T^f D" J
TnJ^, TJt n raCa.n!1bl(I,1P? cnm dente que este efleito saudavel repousa sobre a ac JogO da paciencia 0U CUriO0 Cntretcn-
l\n n .'a. r0eS f 2l b r loja d. 5o da eleciricidade, que sola o mbar esfregado I mAn.A
Pavao na ra da Impertir n. 60, de Gama & polos raovimentos do corpo da crianga. Estam-1 M DJCDlO.
fluencia constante do fluido elctrico, por fraca ^a r& do Queimado loja da Aguia Bran-
que fosse, prodozia eiTeiios curativos proporciona- ca n. 8, acham-se a venda por precos ra-
dnS a^anna.d'ele^icid?de ensD,Jra,la de^te ino" iaveis, caixinbas com tabolas de madeira,
ao. sta propriedade e ectnca de mbar c a que nno^,,,,!;,.,., j r
nos temos t.do a feliz idea de applicar fabrica- (Jue d.as dl^rsas pinturas dellas se formara
gao dos collares de dentigo, augmeutando a inten- agradaveis vstase paisagens, segundo os
sidade dos effeitos elctricos do mbar por meio desenhos que acompanham. Na verdade
de fios conductores que distribuem as correntes esse um dplpitavpl t>n rptpnimontn rom n
d'nm modo suave e continuo. Mr. Royer o in- ai J?0: ,, enrftenimentO com o
ventor de duas especies de collares : 1 dos colla- 1l f' Se ^P6 ta a CUriOSldade, e apura a in-
ores anodinos de mbar electro-magnticos; 2 dos teillgencia. Os apreciadores dirijam-se
; collares compostos de differentes metaes com cor- ra do Queimado, a dila loja da Aguia Bran-
Fecbmcba na loja do Pa>ao. rente voltaica. Partindo deste principio de phvsi-'
Vende-se a mais fina silezla de algodao fazenda j ca bem conhecido, que a intensidade d'uma cor-
nteiramente nova no mercado proprias para saias, rente galvnica est em razio direila da superficie
camisas e roupas para meninos sendo fazenda su-' dos elementos que compoem a pilla, os collares
perior ao madapolao francez e vndese pelo bara-1 Royer, chamados anodinos electro-magnticos de-
to prego de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo em signados e graduados por oilo nmeros differentes,
pega rom emeoenta e tantas varas, isto grande possuem as mesmas propiedades elctricas, com
pecliinclia : na loja do Pavao ra da Imperatriz d, esta s differenga que o efTeito curativo esta subor-
dinado ao tamanho dos elementos que os com-
poem, e por consequoncia quantidade limidada
d'electricidade que engendran), d'onde se segu
rJn ^heftrPtT*reS CTS ^ dtda para "" 08 ''uanla maior wPwSSe apresentam as perolas
almnVS m 1?>TkJ* rus | elementos, tanla mai.r quantia de fluido elec-
da Imperatriz n. 60 de Gama A ; trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn-
LenCOS branCOS a 2$. seJhamos de preferencia os nmeros fortes.
Vendem-se duzias de lengos brancos Gnos a 25, L E,s,,cs, co'l;,res, pela sua disposicao flexiveis e
ditos fmissimosa imttacao de linhocom duas bar-1 PrlaIe,ii. podem-se por constantemente no pescogo
ras sendo urna de cordo e outra matizada fazen-' ars ""'SL, LHmaM rede e|ectriga cobre^sem ees-
da que sempre se vendeu a 55 e torrase a 25'tOO
60, de Gama & Silva.
Lengos de seda ai$
a duzia : na loja do I'avo na ra da Imperatri
n. 60, de Gama & Silva.
Os tfsparti/hos do Pavao
A 4, 5$ e 65.
Vendem-se os mais superiores espartilhos rom
as competentes filas para apertar pelos baralissi-
mos pregos de 45, S>9 e 65 por ter chegado urna
grande porg,o para a loja do Pavao: ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Cambraias de salpicos a 3$.
vendem-se superiores cambrhias francezas com
salpicos brancos e de cores teno 8 1|2 varas cada
pega pelo barato prego de 35, ditas escocezas com
salpiquinhos nundinhos toda branca a 45 : na lo-
ja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Tartalana branca a 640 rs.
Vendi-se tarlataa branca muito fina a G40 rs. a
vara, ditas de tudas as cores a 800 rs. a vara, di-
tas de salpico a 15, dita Usa a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gs-
ma A Silva.
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho do melhor
que tem vindo au mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-
perior para lenges, toninas e seroulas a 60 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavao na roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Percali'S lisas do Pava.
_Veodera-se as mais lindas percales de urna s
cor a 400 rs. o covado: na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,500
Vendem-se melas para meninas de todos os ta-
maitos a 25500 rs. a duzia, ditas de seda prela
para enhoras a 800 rs. o par. di'.as inglezas para
homem a 55 a duzia, isto na loja do Pavao na ra
da Imperan iz n. 60, de Gama & Silva.
Cortiuudos para oamas.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato prego de 115 o par. Ditos bordados muito ri-
cos a 245, colchas de fust.o para cama a 55500 e
69 : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Tiras bordadas e ftremelos.
Vendem-se llnissimas tiaai bordadas e ntre-
melos por prego baratissimo, na loja do Pavo ra
da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Cbalcs a 3u00
Vendem-se chales de merm liso, tendo de todas
as cores e pretos, pelo baratissimo prego de 35500,
por haver grande porgao : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bales do Pavao a 2"-:i), :\\ e 3-viOO
Vendem-se os melhores bales de arcos ameri-
canos, sendo com 20 arcos a 25500, ditos com 25
arcos a 35, ditos com 30 arcos a 35500, ditos para
meninas de todos os tamanhos a 2500 e 35, su-
periores bales de bramante e murcelina com
cauda, sendo bastante grandes a 55, isto na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 66, de Gama A
Silva.
As catuisiuhas do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com manguitos, para seohuras, sen Jo as mais
modernas que lem vindo ao mercado a 45500, di-
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
tas com manguitos para luto a 15800 rs., mangui-
tos e goliubas pretas a 15, finissimas golinhas de
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinhas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
branca bordada a 15600 : na loja do Pavao, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Corles de percales.
Ricos cortes de percate com barra, tendo o com-
petente casaveque a 85, ditos de lia a Mara Pia a
65. ditos de cambraia transparente tora barra
bordada a laa a 25 ; isto se vende na loja do Pa-
vo, roa da.Imperatriz n, 60, de Gama & Silva.
Paletots pretos a 6->
Vendem-se superiores paletots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-casaros a
125, superiores caigas de casimira de cor a 75 e
85, ditas pretas a 63, 75 e 85, paletots de meia
casimira a 55 e 65, ditos de casimira a 10, caigas
de meia casimira a 45 e 45500, ditas de brim
branco de linho e de coras, coleles de todas as
qualidades. Todas estas obras se vendem por
prego muito em conta, s com o fim de apurar di-
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
Faiendas brancas na loja do Pavo
Vende-se um grande sorlimento de madapoloes,
chitas, algodozinhog das melhores marcas, ga-
rantlndo-se vender mais barato do que em outra
qualqaer parte, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Pavo, rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos chales pretos de renda.
f.hegou pelo ultimo vapor francez um grande e
variado sorlimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles mullos de pona redonda a imitago de man-
teletes e amitos com o centro de edr, e vende-se
por pregos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Bornouls de renda na loja do pavo.
Chegaram os mais ricos bornouls de renda e se
vendem por baratissimos pregos: na loja e arma-
zem do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
sar as
mente,
duzem
parles doridas que sao modificadas lenta-
sem sacudiduras nem commogoes, e pro-
urna cura rpida impedindo as convul>es.
ca n. 8, que seao salisfeitos.
Bonitos enfeites para snboras,
A Aguia Branca acaba de receber um no-
vo e lindo sortimeno de enleiles os mais
modernos e gostos itileirameute agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo baratamente a quem com ditiLeiro se
dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Heas de laa para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loia da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composicao para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
Cbitas.
Vende-se grande porgao de chitas sendo escuras
e clai as por baratos pregos a 240, 260, 280 e 320
rs. o covado, ditas percalas finas a 360 e 400 rs. o
covado, muilas mais de outros pregos.
Chales de merino.
Desta fazenda ha um grande sorlimento de cha-,
les de merino estampados cores muito delicadas, i
e est se vendendo pelo barato prego de 25 cada
um, uto para acabar.
Colebas de fusto.
Vendem-se colchas de fusiSo de todas as cores
a 55, ditas de damasco a 45, ditas de chita a
25240 e 15900 cada urna : s Lourengo Pereira
Mendes Guimares.
Madapolao.
35000.
Tem recebido variados soitimento de balaios
para meninos de escola, de forma de peixinhos,
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a
vista bem se pode apreciar, e tambem serve p; ra
o leilo do hospital portuguez \ lilas para botar de
diversas cores a 75 a libra : .-6 no beija-flor.
Escavas para roupa.
Vende-sc escovas para roupa muuo finas com
differentes gostos a 640 e 15, ditas pera dentes a
120,240, 320 e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel e caixinlias a 680 r=.,
dito de cor a 700 rs., e enmvelupes a 640rs. a ca-
liona.
Framcisco Jos Germano
BA NOVA N. 22,
00 e
to, na mesma occasiao desapparreeram 3 burros
do servigo do engenho. de suppor que leiiimm si-
do levados por elles, ou por aigum que Ihes ser-
vio de guia e seductor, porque na otile preceden-
te a sabida dos ditos esrravos foram vi.-tns duns
homens em commnnicagao com o Btemeao junto a
mirada do engenho : quem prender e irouxer di-
tos escravos ser recompensado.
Ausenlou se de casa no dia 25 deste mez 1
escrava Ignacia, erioola, cor fula, dente* limados,
beigos grossos, estatura regular, ebria do corpo,
levou vestido encarnado, chale de laa prcto velho
nos hombros, e mais alguma roupa de seu uso :
na ra da Penha n. 17 se gratificara.
Gratificacao de lOO^OOO'
Fugio dos abaixo assignados no dia 8 de
Janeiro do corrente armo, o seu o cravo de
nome Jos com os signaes seguintes: ca-
bra escuro, cabello cara>in!io, estatura bai-
xa, Chelo do corpo, pes largos e faz um gri-
to as pernas quando anda, muito pouco
barbado, e tem urna cicatriz bem visivel em
um lado do queixo, e outra bem grande
asnadegas, proveniente de surta, cujo es-
> Jnlde's? raadapolo a" i*500 '&> W. 7*.' acaba de receber um lindo e magnifico sor- crav0 compramos junto c m ontro ao Sr.
1 pega, enfestado se vende com i .tjmento de oculos, lunetos, binculos, do til- capiao Silvino Guilhcnne de Barros, e este
jardas a 3, 35300 e 15500: na ruada Impera-
triz n. 56, Mendes Guimares.
Soulembarques.
Vende-se soutembarque a o, 65 e 75, ditos
pretos do grosdenaples a 185, 195 e 205, e capas
o mesmo prego.
Cambraias de cres'.
Vendem-se cambraias de cores sendo finas a
320, 360 e 400 rs. o covado.
Gmmmn
Vende-se casemira com listas a 25300 e 25800
o covado, e mescladas a 35 : s Mendes Guima-
res.
timo'e mais apurado gosto da Europa,
Acha-se
venda na livraria acadmica, na rna do Impera-
dor; na do Sr.Nofiueir, junio ao arco de Santo rido ltimamente a mulher: perianto r;ga-
Antonio; e na typopiaphia imparcial, na ra es- indas a-aninridarfM nnl.rino
S:-. os havia comprado ao Sr. Joio CabraL,
morador em Nazareth. Consta-nos que este
escravo filho do Brejo da Madre de Deas
aonde casado e tem filhos, tendo-llie mor-
treita do Rosario a oompilaeo de tuda a legislarlo
j tendente adminisliago, arrecadaco o fiscali-
\ sago dos dinheiros de orphaos defuntos e ausen-
tes, herangas Jacentes, legados, etc., contendo nao
s o regiment de cusas e a lei geral das execu-
ges, como tambero todas as ordens e avisos do
i governo, que a tudo tem explicado, tanto a respei-
____.. ----- j to das obrigagoes inherentes ao cargo dos difieren-;
KIWAflj |es empregados de justicia e fazenda, como dosdi-
fcji"!" !S|B'3^2- & T^lISI reitos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
j t^M^ HJP"U j Esle livro contendo mais de 700 paginas em ntida
Rila do Queimado US. 49 e &6. impresso e bom papei, e prestando-so a utilidade
ludas as miudeza que abaixo | de differentes classes, turnase recommendavel.
Seu custo IO5OOO por cada exemplar em dous
omos.
mos a lodas as autoridades poiiciaes a sua
captura, e a qualquer particular se gratifi-
car com a quantia de 100(5 se o troocerem
seus senhores nesta praca, ra da Impera-
triz, refinacao n. 4G.
Luiz da Silva Ferreira & C:
\Ue11r
Assim acha-se reunido com o amigo proced- efieilo efficaz : molba-se o papel e deixa se
memo dos collares de mbar a efficaeia regular e 1 ficar n>m nr,,n p npi|p nn,, segura da electricidade medica. Os collares gal- ^."V10' e nelle P00*0" as UTOS-
cano magnticos de metal compoem-se de peque- I faS',eiltl "SteceiD e morrem. Custa cada fo-
nas perolas de dous metaes differentes, traversa- ,na *0 ris : na ra do Queimado, loja da
dos por fius conductores que formam assim pe- Aguia Branca n. 8.
quenas filas voltaicas d'uma forma elegante, porta-, .
ni e flexivel. empreados com feliz soccesso contra UiVCI'SOS
as convuhoes, os tortieolis, tosse nervosa, tosse
convulsa, etc.;
e empregam-se
sos.
possuem as mesmas propriedades
indistinclamente nos inesmos ca-
l>\ PRIMEIRA OENTigO
E da utilidade dos collares Royer electro-magnti-
cos para faciliar a empeo dos dentes do leite.
Km poucas palavras explicarei o que succede
na primeira denligao, fazendo algumasobservagoes
queservirao de guia s mis de familias, qae pela
sua tenra affeigao exageram a miudo os perigos
da dentgao, a qual em definitiva urna operago
da natureza.
A mor pane dos desarranjos que sobrevem
saude das criancas tem por causa o trabalho da
primeira dentigao. Qnaodo o dente faz esforgo
para sahir, declara-se calor as gengivas, a saliva-
Iu-inqnedos e entritenimento
para criancas.
A Aguia Branca na rua'do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
Cas, sendo estradas de ferro, ban as e patos
elctricos, apparelbos de metal, louga pinta-
da e porcelana donrada para almoc/ e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se vendem baratamente : na ra do
Queimado, luja da Aguia Branca n. 8.
He!*;3 pretas de sola para sentaras a
300 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
gao volta-se mais abuudante, J so"mno agitado, cao de meias preas de seda para senhoras,
udo, e era geral sobrevem a frouxi- i e apesar do muito maior preio que lbe cus-
m ca^ctr0 violentomSm laram,e boiu estado em que anida eslo, j 'ui'seiVaVp^ra meninas 3ai"*
omnli-! Comtudo est resolvida a vende-las a SlO D,las voltas para senhora a 500.
dao do ventre, e s quando e-te ultimo
toma nao toma um carcter violento m:
favoravel que damnoso. Sendo sujeito a compli
car-se com outras afieigoes o trabalho da dentico, | ris o par, afim de que ninguem mais calce
e necessario, err. quanio durar, por a mais exlre- meias nrpfasripalrnfttn aoi.n nna an
ma e conlinuada auenco na salido da crianga ; e S J.,, U-l 1 1 'JI1 P P ?'
desde que se notem os oltimos symptomas que ac- ^itarem a quadra e dingirem-: e a ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8. Tam
bem vender as brancas a 19 o par, e des-
contina a vender
declara por pregos admiraveis.
Massos de palitos lixados para dentes a 100 rs.
Espelhos de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Bonets de oliado para meninos a 15000.
Ditos de couro superiur fazenda a 15500.
Frascos com superior tinta rocha a 240 rs.
Meiadas de linha froxa para bordado a 20 e 60 rs.'
C'aixas com 100 envelopes, fazenda fina a 600 rs.
1 Grozas de pennas deago, fazenda superior aoOOrs. 1
Grozas de botes maureperola finos a 500 e
e 640 rs.
Caixas com 50 novellos de linha do gaz a 700 rs.
Caixas com superiores obreias de cola a 40 e 80 rs.
Pega de fila brama elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de laa para enfeites de vestidos a
40 rs.
Uaralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
Luros para asseulos de roupa lavada a 100 rs.
Pares de botes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesnuras para costuras superiores qualidades a
400 e 15.
Caixas de pennas de calligraphia, fazenda boa a
I5OOO.
Massos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapatos de tranga e tapete a 15500.
Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de laa sortidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rodinhas com alinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almago a 25400 e 25800 rs.
Escovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15.
Duzias de tesouras com toque de ferrugem a
600 rs. ^
Duzias de facase garfos de cabo preto a 35000.
Talhf res muito fino para criangas a 240 rs.
bamos de indicar,
dico.
sera
symptomas que
urgente consultar um me-
Estcs
guante, ra do Crespo n. 7.
Frascos de Aglia Florida vtrdadeira a 15280.
Frascos com superior banha a 240 e 500 rs.
dem de supenoi*oleo babosa a 320 rs.
Caixas com lampartnas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de babado do Porlo a 80 e 14C rs.
Cartas de alfinetes francezes a 100 rs.
collares vendem-se na loja do Vi- j tas cninico defeito estarem um pouco tri- groaderaos. ^ papel pequeo a 50 rs.
1 gueiras,
avalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
' Papis de agulhas, fundo dourado, a SO.
i Bichas de Hamburgo
R todos os paquetes da Europa se recebe
UU destas amigas do sangue humano e se
S vendem a troco de pouco lucro s afim
JS de ler sempre eonsa nova : a loja de bar-
beiro ra estreila do Rosario n. 3, ao p
m da igreja.
A zeite.
Vende-se em porco e a retalho, mais barato que
os malulos bis cargas : na fabrica da iravessa do
Carioca n. 2, caesdo Ramos
Vende-se urna taberna ua cidade de iinda
sita no Varadouro; quem pretender dirija-se a mes-
ma que achara com quem tratar, cora pouco fua-
dos.
1
I
KJK
Acbam-se fgidos os escravos feeulnles : Rento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos aoneladoa, sem
barba, denles um pouco limados, secco do corpo,
tecla larga, e falla um pouco descansada ; e Luiz.
crioulo, ja um pouco velho, altura regular, muito
cabelludo, brba com alguns cabellos brancos, as-
sim como na cabega, corpo refurradu, olhos um
tanto pequeos, falla grossa e as" vezes fingese
ronco : pede-se as autoridades poliriaes e aos ca-
pites de campo que os fagam a| prehender e con-
duzi-losa' ca-a de seu senhor o major Antnio da
Silva Gusmao, que generosamente recompensar,
e lr,es pagar toda despeza que lizerem rom a sua
conduego : snppoe-se qne elles terso ido em se-
gnimento dos sertoes desta provincia, por serem
fillios desses lugares.
Mulato fuido.
Fugio desde 28 de jnnho, o mulato de nome Jo-
s, representa ter de idade 24 annos, sem barba,
alto, magro, cor clara, beigos de.-corados, nariz
pouco lorio, olhos pequeos e e.branquigados, por
ter soffrido de frialade, cabello um pouco corrido,
ps seceos e grandes, vestido de caiga e palito! de
casemira, calgado, chapeo pardo de feltro com fila
preta, natural do Ceara, d'onde veio para o Sr.
Gurgel, este vender a Sllvino Guilherme de Bar-
ros, a quem comprou-se ; a nao ter seguido para o
sul como voluntario ou recrula, lera' seguido para
o Ceara', d'onde filho : pelo que pede-se as auto-
ridades civis e militares nao s de>ta provincia co-
mo das demais do imperio a appreheno do dito
mulato, que a titulo de forro nao tenha sido recru-
tado, como pede-se tambem aos capitaes de campo
e pessoas particulares a apprehenso delle, levan-
do, ou avisando a Lemoa Jnior, ra da Aurora n.
20, que sera' gratificado. S
Esl fgido o escravo Liberato, preto da
Cosa, alio e magro, bragos e pernas linas, cara
retal,iada, sem dentes na frente, olfcos grandes e
verrrelhos, tem os ps e mSos ebeios de Graves
boobalicos, trazo cabello junto das orelbas raspa-
do de poneos dias, levou vestido caiga branca so-
ja, camisa de nscado, blusa de laa azul desbotada,
chapeo do (hli muito wlho : quem o apprehen-
der e levar a casa de seu senbor na Passagem da
Magdalena, sera generusamentn reci miieusado.
Fugio no dia 18 do cnrr"nte mez o preto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco mais
011 menos, alto, ros'o comprldo, snissa pouco fecha-
da, ps grandes e chatos, e costnma an'iar de alper-
gatas, levou camisa de algOdSo, caigas vn has t
rotas, chapeo de palha velhn, e u.mbem um bonet,
caranguejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel que tenha ido p- ra Serinhaem
cu Rio Formoso, onde j tem sido caiiurado por
vezes. Roga-se s autoridades e capltiea ne c^mpo
que anprehendam e o levem ao sen rrahnr Joo
Cavalcanti Lamenha Lins, residente na Estrada
Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavalcanti de
Albuquerque, que se recompensar generosa-
mente.
Ausentouse no dia 3 do co'rente o e.-cravo
cabra, de nome Benedicto, idade 25 a 30 annos,
tem bastantes signaes de bexigas ; este escravo
foi comprado ha 4 mezes;ao Dr. Geminiam Rrasil
de Olivcira Gongalves : quem o pegar leve ;i ra
do Vigarion. 14.
LISTA GERAL.
30:
DO > pbe: mos DA - . PAUTE DA 1. LOTERA, CONCEDIDA TOR le provincial n. 481 , A BENEFICIO DA IGREJA 1 3Bf VOSSA SENHORA DO ROSARIO DE MURIBECA, EXTRAHIDA EM 6 DE
* SETEMBRO DE 1865.
NS. PREMS. NS. PREMS NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS NS. PREMS. NS. PREMS- NS. PREMS NS. 1 PREMS NS. 1 PREMS NS. PREMS NS. PREMS XS. PREMS NS. PREMS NS. PREMS.
4 6J 227 e& 394 6 339 6| 736 63 914 40 1063 6 1244 63 1428 1:2001 1639 6. 1 1807 6J 5 1982 10,1 5 2122 6J 2316 H 2483 6 \ 2664 8. ; 2819 65
5 29 96 61 37 16 63 69 48 40 6J 43 8 85 tk 26 17 95 69 20
12 32 97 62 48 19 70 60 42 45 9 89 27 19 m l 90 70 22 ^^,
23 105 38 411 _ 63 53 25 103 72 62 51 47 11 . 90 29 20 63 2507 71 23 _
24 0$ 39 14 76 55 27 63 74 63 56 48 13 91 32 26 103 9 74 26 _
32 43 16 80 63 32 __ 75 70 57 49 16 2001 36 32 63 13 77 27 a.
37 44 21 87 66 33 79 73 58 al 26 2 37 34 21 80 31
38 45 22 89 67 34 M 85 75 60 52 28 103 6 41 36 22 82 _ 37 __
41 46 23 ^^ 92 73 40 __ 88 76 63 35 29 63 12 44 _ 38 23 88 ^_ 40
42 47 36 94 75 41 -- 97 405 77 64 56 _ 30 6:0003 13 48 __ 41 25 90 _ 42
46 48 40 _ 95 84 42 --- 1102 205 79 65 57 31 63 15 51 _ 59 27 91 __ 47
48 105 52 46 _ 96 85 46 105 4 65 83 68 60 105 43 16 56 _ 61 31 94 __ 52
50 65 57 -i- 47 ^^ 99 86 49 65 6 88 69 105 64 65 45 - "-20 60 __ 62 38 95 , 55
52 59 50 ^^ 601 1005 92 53 7 _ 90 70 65 65 49 21 64 mm 68 51 96 _ 56
56 205 62 52 __ 2 65 96 56 10 __ 91 - 75 66 56 22 69 __ 70 53 2706 58
69 >5 64 56 _ 7 97 57 11 1300 __ 78 70 59 28 _ 73 _ 71 105 54 8 59
71 65 63 __ 10 _ 98 59 13 405 7 __ 84 72 60 35 ^^ 74 _ 72 65 55 9 _ 62
73 67 67 __ 11 _ 800 M 60 14 65 12 94 86 61 43 _ 80 73 56 10 _ 64
77 69 68 ^m 17 __ 4 __ 62 15 14 __ 97 87 62' 103 45 _ 84 77 58 11 68 205
97 74 73 __ 23 _ 7 __ 66 16 17 105 1510 89 67 65 48 _ 85 __ 80 64 14 70 65
100 79 75 _ 31 __ 10 _ 67 27 18 65 20 a. 93 68 53 _ 86 _ 82 71 17 72
5 81 78 __ 33 ^_ 24 _ 70 105 35 . 19 105 22 B, 94 - 69 57 _ 87 __ 90 73 27 81
9 85 ! 80 _ 36 ^ 26 __ 7i 65 37 20 65 25 M 99 73 60 _ 94 _ 95 405 76 _ 29 83
14 88 105 83 40 __ 43 -- 75 39 21 405 26 __ 1700 ^_ 75 61 _. 95 96 65 77 mm 34 87
24 01 b5 88 41 48 78 40 22 65 27 ^m 7 __ 82 66 105 99 99 79 _ 36 _ 88
36 306 92 44 _ 55 --- 85 45 29 34 _ 11 83 72 65 2201 1005 2403 __ 82 __ 39 ^_ 97
40 11 __ 98- 49 105 58 105 88 52 - 35 39 _ 13 __ 88 76 9 65 8 405 65 85 _ 40 ai 98
44 12 502 205 Si 205 62 65 93 63 38 42 105 24 89 92 78 11 10 86 44 _ 2902 ...
45 19 3 65 52 65 63 1003 105 64 39 43 65 30 ~- 80 12 12 91 1005 54 --- 10 _
48 21 6 54 _ 64 / 5 65 68 40 45 34 1901 81 14 16 92 65 56 _ 14 _
49 22 9 ___ 57 105 68 6 69 59 46 35 5 __ 87 15 18 97 - 58 __ 15 ,
54 24 11 __ 64 65 71 9 ^_ 86 60 50 36 7 88 16 103 20 _^ 2600 1 69 --- 23 a
87 28 12 105 71 72 105 12 ^. 88 61 65 38 28 89 105 18 65 25 ap, 7 ,_, 70 25 _
59 33 15 65 73 ^_ 73 65 13 _ 94 63 68 51 205 38 __ 91 6$ 26 28 _^ 8 _ 71 _ 32 _
65 36 16 74 _ 79 15 _ 9? >5 71 59 65 39 1005 93 29 29 MM 11 _ 75 _ 44 105
78 49 17 _ 75 83 20 _ 99 /66 74 62 43 65 95 30 31 M 13 205 79 --- 45 65
79 -" 51 19 _ 76 205 84 26 _ 1206 68 78 64 44 98 33 34 HB. 17 65 81 --- 53 i
80 52 20 105 80 65 87 27 mm 9 __ 72 85 68 45 __ 99 43 39 mm 24 82 61
84 54 24 65 83 88 29 _ 10 _ 79 96 - 76 49 _ 2100 __ 44 4005 41 '_ 30 __ 83 64
85 55 29 88 92 31 _ 11 __ 84 97 405 77 205 52 _ 1 __ 47 65! 43 --- 34 105 68 --- 69
89 56 31 _ 96 . 93 33 105 13 __ 86 1600 65 79 65 60 2 71 _l 46 _ 35 65 91 70
93 105 64 105 33 _. 97 95 36 65 15 aa. 90 3 81 63 _ 3 mm 80 2051 48 H^ 40 95 --- 72
M 105 65 65 34 _ 98 96 38 25 _ 92 4 _ 89 67 __ 4 _ 85 65 60 _ 41 _ 99 76
202 205 75 35 _ 701 97 40 __ 26 1401 10 94 68 5 88 69 42 2803 ^_ 79 mm
4 65 76 40 2 98 44 27 2 21 105 95 73 9 91 71 44 6 81
6 79 41 li 902 47 205 28 10 24 65 96 74 10 94 79 47 7 205 85
7 _ 82 45 13 5 53 65 30 12 26 97 76 12 .303 80 49 10 65 86
13 87 49 15 7 54 33 --- 16 28 1800 78 13 13 105 81 51 14 97
14 89 50 27 10 55 36 105 23 31 3. 80 205 16 14 65 82 57 405 16 98
20 92 56 30 11 59 37 65 27 37 4 ~ 81 65 18 15 84 63 65 18 3000 j
O escrivJo, Jos Pedro das Neves.
Pern. Typ. de M. de F. FarUi & Filho.1865.


Diario de FernaBibnto Onlnrfa elra 9 de Seteaifcro de S*a
LIIE.
TBEATRO DA GliERRA.
As ultimas noticias que uo Rio de Janeiro deve
liaver hao de dar a expedido do general Flore* em
rpida marcha, camlnho da Restaurado, proco-
rondo eueontraf-se com a columna paraguay;, que
deseen pela margen) direita desse rio.
De /acto, o valente general n3j poupou esforoos
pira comprovar sua proverbial actfvidade, oren
achoo tropegos com que talvez nao houvasse con-
tado. Mandtsovi, Mocore, Mirinhay, sao peque-
nos rios, ou grandes ribeiroes, ordinariamente va-
deaveis em qualquer passo. Chelos, agora, com a
copiosas chovas que em despedida trouxe o inver-
n, izeram lodos elles perder um ou dous dias para
os ti anspor com a infautana e arlilharia. U tfi-
rhihay. especialmente, traosbordava e demorou
ijualro ou oais diasaexpedico.
Mas laes demoras nao foram absolutamente per-
didas. Ellas deram lempo a que se incorporassero
a expedigao uuia columna de cavallaria que veio
O Estado Orienlal trauspor o Uruguay em forga
de 800 homeus, e dous batallies, (um de volunta-
ria engajados em Montevideo e o 5o de infanlaria
braMteira), que sahiram da Concordia a alcanzar o
gen-ral Flores, das depois da sua marcha.
Tamben) a vanguarda do geueral Pauoero, e as
milicias correntinas dos geueraes Hornos e Cace-
res poJeram assim aproximar-se, de modo que se
calcula ler lulo lugar uo dia 7 ou 8 a junecao de
todas easas forjas com as da expedigao, formaudo
um pequeo exercito de 10,000 borneas ou mais sob
a direccao do general Flores. Nesse numero have-
ru mais de (3.000 bomens do infamada, com 30
pecas de arlilharia.
Parece que o general Flores quiz em todo caso
aptuVbiiar o lempo que asartras pesadas levariam
a passar o ItrinUay, e adianlou-se com 2,500 lio-
ii. us de cavallaria al Restauracin, ou Passo
dos Lwres, a fazer um iecoohecimeuto sobre o ini-
migo.
Estando nesse ponto as noticias ha qoatro ou
cinco dias bem de crer que aociosa serit imo
Buenos-Ayres a espectaliva de algum combalo im-
portante.
No intacto ella tem sido illudida : honlem e
aiiif-houtem, chegando vapores da Concordia, ne
nlu na nr-vidade trouxeram, ou trouxeram-as me-
ni Iranqoillisadoras.
Ignora-se se positivamente fez-so a june.;5o das
Curcas do geueral Paunero com as do general Flo-
res, e d se esle com tropas paraguayas sua fren-
te duplas das que elle tem comsigo.
E' que se er ler passado para a margem cor-
i entina a columna paraguaya, que eslava no terri-
torio do Rio-Granae, vioda de S. Borja Uruguaya-
ua, em cuja cidade se diz tambem que enlrou o ini-
mgo em resistencia.
Accrescenlou-se qoe, reooidas todas as forcas
paraguayas do Uruguay, apresentam numero maior
de l6,0tK> borneas, de modo qoe, ain-ia Incorpora-
das s dos generaes Paooero e Hornos s do gene-,
ral Flores ficam em urna consideravel inferiondade
Ento em iQgar de as procorar, tero de retirar se
apressadamente diante deltas, a menos ;ue da Cou-
cordia marche urna parte consideravei Jjs exerci-
los alliados em seo auxilio.
Nao haver, porm, oeste cumulo de contrare-
dades a exagerado com que commummente racio-
cina ; para o desanimo, ao desvanecerle uraa es-
peranza prasenleira, que pareca infallivel ?
Guio sobeja certeza limase que a expedigao do
general Floros ia encontrar urna forca muilo infe-
rior, que a esmagam. e qie a columna paraguaya
que invade o Rio-G; -. ".cando corlada, e cerca-
da por mais de 20,01 u mineas, estara irremedia-
velmente perdida. As cou>as tomaran) ouiro as-
pecto, se que toroaram, e salia-se para o terreno
do lessimi.-mo I
Se que lomaram nao urna expressao usada
a esmo.
Todas as nolicias que circulan) lomaram por
baso o que publicou um pequeo jornal impresso
na Concordia, que bem pode ler sido mal informa-
do, posto que nao consta que o general Mitre, nem
o general Ozono, nos offlcios e cartas que escreve-
ratn no dia 11 a noite, digam o que quer que seja
em eoofirmaco de laes boatos.
Se, todava, elles o disseram e guarden se tudo
em reserva, nao se obrou com acert, pois se de-
xou inventiva do temor um campo indetermina-
do, o que sempre peior que todas as ms no-as.
Os patae*, como os nomens, devera ser educados
com a verdade em ludo, e era uraa guerra que co-
meen mais do que em tudo.
Do lado do Uruguay o qoe at agora occorre,
accresceotando que os exercitosdaCoocordia (bra-
sileiro e argeniino) em forga de 24,000 homens..
esuvam com ordem de marcha para bontem, po-
dendo ser que seja apenas nma mudanca de acam-
pamento.
Da fronteira at este momento nao chegou e por
isso nao posso dar-lhe noticias sobre operares de
guerra, o que sei que tem hvido pequeos en-
contros entre as forcas do coronel Fernandes e as
paraguayas, lendo estas sido sempre derrotadas;
sei aina mais que os soldados de Lpez tentam
passar'o Ibicuby, ao que se oppor o general Cana-
vario, que esta com 8 a 10,000 homens muilo bem
armados, lendo Fernandes que Ihes fica na reta-
guarda 3.000 horaens, e Flores que deve estar j
reunido quelle 5,000 que trouxe do exercito
alliado.
Com laes elementos, pela mor parte preparados
pelo Sr. Dr. Gonzaga e em laes condicSes, cercados
por lodos os lados, os Paraguayos nao teem salva-
cao possivel, e a todo o momento se espera a noti-
cia de sua completa derrota, o que se ja nao se tem
dado porque, como sabe, as forcas levantadas
pela maior parte na provincia sao de cavallaria, e
as de Lpez sao de infanlaria.
O general Caoavarro, cujo tino, experiencia e
lctica uinguem pode contestar, nao lem querido
arriscar combate sera certeza de victoria, o que
ninguera poder deixar de lonvar-lhe.
O baro de Jacuhy anda por cima da Serra reo-
nindo gente, e era breve natural que se junte s
forcas da fronteira.
O barulho que se tem feito pela demora do bario
de Jacuny na fronteira de Bag, nao passa de urna
especulado poltica impropria da poca que aira-
vessamos, raas como ha homeos que de todo qoe-
rem tirar partido, nao admira qoeaproveitem para
seos calclos um Tacto untas vezes justificado.
O futuro se encarregar de desmascarar a mnita
gente.
Porlo-Alegre est urna verdadeira praca de
guerra, aqui est os balalhoes de voluntarios 8,
25, 30 e 33 e urna ala do do Para, o provisorio de
infanlaria n. 22 e um parque de artilbaria de vo-
luntarios allemes.
Com a chegada de alguns cornos do norte lem-se
desenvolvido as bexigas e molestias de peito, e no
hospital, segundo consta, existem mais de 300
doentes.
Deve embarcar para o Rio-Pardo o 30 de volun-
tarios a em seguida os outros, boje 9 de agosto.
QoaM as vesperas da sabida do batalbo de
voluntarios orgaofsado nesta cidade, lembroo-se a
cmara municipal de agenciar orna subscripeo
para olferecer a bandeira a esse corpo : a commis-' Os pingos d'agua que cahiam, chegando a nns
mo por ella nomeada encontrn o maior acolhi- trala centmetros da ponteira da beogala, em vez
ment, e as filhas do tenenle-coronel Meirelles, de continuaren) a cahir verticalraenle descreviam
que se encarregaram de bordar a bandeira, tem urna curva afTastando-se em drecges oppostas, e
trabalhado com a maior dedicado, de sorle que am cahir a certa distancia.
provavel que a bandeira fique prorapta amanha, i rjeste modo notava-se sempre em redor da ben-
que e o dia marcado para o embarque do bala- I ga|a am espaco de-trinta centmetros de ralo, den-
Iho, que, devo dizer-lhe, uo pouco lempo que lem lro do qua| nao penelrava se quer um pingo d'agua,
de exerc.cio tem aproveilado muilo e j trabalha Ocando assim 0 aos50 vajaQte inacCessivel a
com desembarago, gracas aos esfurgos e actividad e cnQva
do Sr. general Lu.z Manuel de Lima, seu organisa- Graas ao abrig0 que a sua bengala lne dava)
dor. leoente-coronel Assumpeo V.anna, que p6de e||e r de Lourdes Peyrouse) constant8menle,
lOra nomeada commantc, deu parte de doeule e metlido n'uma atmosphera secca, na occasio em
corro quo fora exonera lo dessa ommisso. que a chuva cania a lorrenles ao seu lado.
Ha parto de um mez, que correm em oossa po- Em vista de um caso to maravilhoso, pergun
pulaco, (Rio Grande) noticias bam desagradavei* iar-me has naturalmente se esle viajante era brn-
sobre nossos vizinhos alliados, a que at agora, xo, ou se a bengala que elle segurava na mo os-
nao queriaraos ligar a menor importaucia, porque tava encantada.
enlendiamos partirem ellas de algum espirito mau, | segundo as informag5es que pude obter a'cerca
aninhado entre nos, que se enlretinha era assuslar: desle viajante, consta-rae que um honrado neg-
o publico, fazendo circular hlelas de nenbmn jetante dos arredores de.Lourdes, dando ao eslndo
merilo ; porm hoje, que muitas pessoas sensatas' iodo o lempo que Ihe sobeja dos seas affazeres, e
nos asseguram ser verdad.-, corre-nos o rigoroso gosando de urna reputago ao abrigo da maledi-
dewr de ievar ao dominio publico, e ao governo,! cenca,
que de alguma maueira, a nossa fronteira acha-se Chamase Jacques Drulep.
ameagada, nao pelo inimigo invasor; mas sim, por
um puubado de foragidos onenlaes dos que vare-
jaram esle municipio e teniarain assaltar esta ci-
dade em o da 27 de Janeiro lindo I
Como sabido, os chafes, que o seguiram ao as-
salto de que fallamos, sao aquellas mesmos, que
reuuem sem disiineco da pessoa, para engrossar
o evercito, que ao mando do general Flores mar-
chara sobre o Paraguay j e pois, por lodos sabi-
do, tornamos a repet, que laoto esses chefes, co-
mo osseus amigos soldados, lem-se negado a pres-
tarle em favor da crus.ida libertadora, isto porque
elles nuuca foram e j mais sero nossos affeigoa-
dos ou amigos.
Aiguus d'esses chefes bao conseguid > reunir nu-
mero axultado de homens, nao pelos grandes es-
foryos que fazem para isso, porm, (emendo que
urna desobediencia, va despertar a espectaliva do
governo de Montevideo, que nao Ihes poupara o
justo castigo que por tantissimas vezes teem elles
merecido.
Vamos ao caso.
Temos sciencia, que a maior parte d'essa gau-
chada alistada a armada por Po Coronel, Angelito
Muuoz e outros chefes teem-se retirado para os
mallos de Taquary e rinco do Uamires, e ahi em
suas correras pelas esiancas do visiudario de um
e outro lado, essa cfila do vivas aos Paraguayos
e morras aos Urazileiros I
Por isto est mais que provado que essa gente
abriga anda intencoes hostis e funestas a nosso
respeilo.
-abemos que nao lem chegado essa noticia ao
coubecimento do nosso illuslrado governo em
quera depositamos a mais plena conflanga ; mas
urna vez que o Exm. Sr. raioistro da guerra se
acha na proviocia, achamos juslo que S. Exc. to-
me alguma provideocia, para que mais tarde, oo
lobamos a lamentar, uo urna invasao, porque ja
o dissemos, nao vemos iniraigos, porm sim alguma
correra d'esses salteadores em nossa fronteira.
No dia 30 linham seguido para a Concordia, no
vapor Imperador, o batalhao de voluntarios orieu-
taes, sob o eoinmando do coronel Bastamente, e
um couiiugeute de cavallaria.
O geueral Fores expedir em dala de 14 do pas-
sado urna ordem do dia datada do acampamento
Ayujr, em que se i os seguintes arligos ,
Arl. 1 Sendo de ver do soldado a constancia e
soffrimento, assira como o valor da deciso quaodo
se marcha sobre o inimigo, nao de vera os cobardes
fazer parle de um exercito de bravos, pelo que os
que nao se sinlam cora a coragem e resignago
necessarias para a campanlia, manifesiem uo para
serem lauyados ao desprezo e ignomiuia como
indignos de perieacerem ao honroso povo orieatal.
Arl. 2o Seudo a deseryo am lempo da guerra e
sobre territorio iaimigo o maior enme que pode
ser commetlido no exercito, e o qual as ordenan-
gas castigara rigorosamente, iinpoudo a nena de
raorte, tica assenlado, sejam quaes forem os moti-
vos que inlluam no que assim proceder para sal-
var-se da execugo de ser passado pelas armas,
que se cumprira sera remissao alguma.
Ai i. 3 Os individuos que, nao estejam colloca-
dos nos corpos ou corporales do exercito, devem
apreseniarse ao estado-maior para terem deslino,
nao podeado permanecer nelle pessoas que Ihe
sejam estranhas.
Arl. 4 Esta ordem ser lida em todos os corpos
do exercito hora da revista por oito dias conse-
cutivos, sem prejuizos de coramunicar-se aos < be-
fes respectivos, alim de chegar ao conhecimento de
lodos, pois que a nenhum salvar a allegago de
ignorancia do arl. 2 desta ordem.
No dia 18 no raesmo acampamento foi expedida
n -sulnle ordem geral, pelo estado maior do exer
cao oriental:
Amanha ao nascer do sol urna salva de 21 ti-
ros annunciar o anniversario da constituigo da
Repblica Orieatal que juramos ao auao 31.
Nesse dia o povo orienlal livre e indepeadeote
appareceu como nago, e se alguma vez as cente-
Ihas da guerra civil tem podido empallidece la, j
mais podero eclipsar sua gloria e sua memoria,
que devemos respeilar cora orgulno, como o sello
maior e honorfico que nos legaran) os pais da pa-
tria. Elle nos desperla oo bulicio das armas, ao
sora do clarim, marchando guerra i que nos
provocou o lyranno do Paraguay.
Nao preciso recordar-vos, orientaos, os vossos
deveres, quando esli empenhados o oosso crdi-
to e a oossa honra. Causas poderosas obrizarara-
nos a empunhar as armas e a deixar o lar querido
da patria para tomar parle nessa cruzada i inmor-
tal que vai remir um povo irrao, oppnraido pelo
mais duro despotismo, unidos ae grande exercito
de trplice allianga, iaveacivel pelo sea poder,
moralidade, disciplina, etc.
Quanto a' sua bengala, pdese admittlr que es-
teja encantada, mas ella deve todos os seos encan-
tos a' sabedoria do seu dono.
Quizera, sem ir mais longe, satisfazer a tua jus-
ta curiosidade, explicndote a descoberta de Dru-
pel. Porm o iuventor anda nao divolgou o seu
segredo, e diz-sa que s o divulgara' depois de ter
montado urna fabrica para explorara sua iuveneno,
da qual vai tirar carta de previlegio, para melhor
garanta dos lucros que espera auferir.
Todava, segundo um boato, do qual sou um eho
voluntario, o mysierioso apparelho de Mr. Drulep
nao mais do que urna nova apylicac.au da elec-
tricidade, desse poderoso agente que anda nos re-
serva sera duvida sorprezas de pasmar.
Disserara-me, at mesmo, que este apparelho, ao
qual, na falta de um nome offlcial, chamei guarda
chuva d'agua, e que anda se poderia chamar o
guarda-chuva elctrico, e talvez raesmo o guarda-
chuva Drulep, este apparelho, repito, fanda-se no
mesmo principio que o torniquete elctrico.
Quera ha ahi que nao cochee* esse apparelho de
physlca elementar, coroposlo de cinco ou seis raios
metallicos, recurvados oo mesmo seaiido, termi-
nando em pona e flxados o'uma cbapa coramum,
movendo-se sobre um eixo.
Esle apparelho, collocado sobre a machina elc-
trica, logo que esta se carrega, os raan e a chapa
descrevem ura moviraento de rotago rpida em
direccao opposta a's ponas.
Esle moviraeuto um effeito de repulsao entre a
electricidade das pontas ea que ellas communtcara
ao ar.
O guarda-chuva Drulep, segundo se diz, fuoccio-
na do mesmo modo que o torniquete, s com a di(-
ferenca que o movimento communicado ao appa-
relho no ultimo caso communica-se a' chuva no
primeiro.
Erafim, o guarda-chuva possue todos es elemen-
tos do torniquete.
O cabo encerra um pequeo mechanismo que
faz as vezes de urna machina elctrica, funcionan-
do pela simples presso qoe exerce a mao ao se-
gurar a bengala.
A exlremidade opposta ao cabo vem a ser urna
especie de crista orlada de pontas, apenas visiveis,
as quaes des^nvoive, em quanto a m3o segara a
bengala, urna atmosphera de electrieidade, renova-
da constantemente.
Toda a chuva que penetra nesta atmosphera,
adquirindo o mesuro gra'o de electrieidade, entra
em repulsao cora ella e della lera de se afTastar.
Esta a explicago que me deram.
E' plausivel?
Deus me livre de me metter na ques'ao theo"
rica.
Quiz to jmente registra* e nao explicar os
actos.
Se esta explicaco foi viridiea,. direi como Lalan-
de, quando foi luformado da ascenco do primeiro
balo de Montgaifien.
Pois que, anda ninguera se lembrou disso?
Se, por outro lado, eslaexplieaco nao fr a ve-
rdica, aos sabios, a ti, toca procurar ouira.
Mas o guarda-chuva Drulep nao carece desse
passaporte para transpor as- fronteiras dos estados.
Ja deves estar impaciente de fazer a experien-
cia do novo sysieroa.
Ja fui inscrever-me a casa do inventor para, a
primeira venda que tiver lugar.
E,a nao ser que o fallecido Mr. de la Drome nos
d tempo secco duraote lodo o anno, espero que,
autes de novembro prximo, poderel eu mesmo
averiguar a eflcacidade do guarda chuva Drulep.
Niugu-m hesitara' por certo em fazer compra
desta maravilhosa bengala.
E locommoda II!
L-se na Union o segrate :
Um photographo do Mans, o Sr. Bolvin, acaba
de descobrir ura processo por meio do qual conse-
gue retratar quasi instantneamente a raesraa pes-
soa tantas vezes qaantas quizer sobre a mesma
chapa.
Fcilmente se comprehende a quo interessantes
corabnacoes poden) dar lugar as altitudes succes-
sivas e differeates do modelo.
Com um s e mesmo individuo, o photographo
corape urna scena domestica, un quadro classico,
com diversas persooagens; assim representara* o
individuo jogando as cartas ou o xadrez comsigo
mesmo, apertaudo cordealmente sua propria mo,
ou badendo-se a' espada comsigo mesm o. ele.
DI PODCO DI TUDO.
Publica um jornal fraacez o seguate :
Dizem que a verdade s vezes nao verosmil.
Eu careco de collocar-me sob a proteccao deste
dictado, ao noticiar urna descoberta anda, e que
est destinada, creio eu, a fazer uraa revoiuco
n'om ramo de industria.
Trata-se, effeciivamente, de um guarda chuva
de agua.
Sim, de nm guarda-chuva d'agua.
E declaro que nao fallo por pleonasmo, isto ,
que nao quero fallar de um guarda chuva qoe ga-
rante da chuva ou da agua, mas de um guarda-
chava que feito d'agua, assim como os outros sao
fetos de fazenda de seda, algodo ou lioho.
A minba assergo, dirs tu, passa alm de um
paradoxo.
Quando se trata de factos, nao pode haver para-
doxos, e os factos sao estes:
Os viajantes que, na sexta fera passada, das
daai stres horas, percorressem a estrada de Lour-
des a Peyrouse, deviara encontrar, assim como
eu, um hornera, o qual, desconhecido da mor parte
dalles, lera todava chamado a attenco de todos.
Efectivamente, emquanto chova agoa a canta-
ros, vi-o levando dianle de si, urna bengala que
tinha vinte centmetros de altara cima di sua ca-
boca.
Ld-se no Diario Oficial o segrate sobre cami-
ohos de ferro:
O ministerio das obras publicas, ea Franca, pu-
blicou as receilas em 1861 e 1862 dos camihnos
de ferro de toda a Europa, coja coofrontacao offe-
rece a medida da importancia comparativa dessas
vias de commumeacao, e dos servicos que pres-
tara.
Em relacio a' extenso das linhas ulllisadas, as
diversas nacoes occopara a ordem seguate:
Patzes. Comprimento
utiltsado.
Ora Bretanha e Irlanda 18.028 kil.
Fraoga......10522
Prussia......6.040
Austria...... 5.556
Russia......1706
Hespaoha.....2.569 >
Italia e Estados PootHc. 2.367 >
Blgica......1.861 .
Bavera......1.883 .
Ducados, Gran-D u c a-
dos, ele......1.805
Suissa......1.086
Hanover. ..... 848
Saxonia...... 764 >
Wurtemberg .... 427
Hollanda..... 363
Dinamarca..... 174 >
Portogal...... 133
Suecia e Norwega 73
Turqua ..... 64 >
A receita por kilmetro ulillsado estabelece di
versa ordem, a saber:
Ptztt Receita media
por kilmetro.
Francos.
Franga......45.785
Gr-Bretanha e Irlanda 47.417
Saxonia......37.152
Austria......33.709
Prussia......30.945
Blgica......29.712
Wurtemberg.....27.068
Ducados, Gran-Ducados, etc. 26 423
Russia......26.045
Hollanda......66.008
Hanover......24007
Italia e Estados Pontificios. 22.070
Baviera......21.737
Hespaoha......20 966
Suissa.......20 544
Dinamarca.....15.207
Portugal......9.8OI
Turquia......g.028
Suecia e Norwega 4.383
O comprimento sommado das esiradas do Recife '
e Babia com parte utilisada da do Ro orgra 370
kilmetros, no anno de 1864, partencendo 117 a
de D. Pedro II, o que nos colloca cima da de Hol-
landa, Dinamarca, Portugal, Suecia e Turquia, e
abaixo de todos os paizes.
Acomparagao da receita kilomtrica offerece di-
versos resultados.
A renda foi em 1864 :
D. Pedro II ... 1258:2735199
Recife.....429:118*923
Babia.....210:875,878o
Total 1.898:267*007
Feitas as reduegoes, a receita media por kil-
metro foi de 14.630 fraocos, o que aiuda nos col-
locou entre as ultimas nages da Europa.
Nao assim, comiderando isoladaraente a estrada
de ferro de D. Pedro II. A sua renda era 1864
corresponde a 30.720 francos por kilmetro, igual
ao termo medio da Prussia, e apena inferior a
qualro paizes europeas.
Calculando com os dados do 1 semestre de
1865, que ha dias se publicaran), a renda por kil-
metro se acha 22.000 fraacos que corresponde a
44.000 fr. por anno, quasi igual a de Franga, su-
perior de Inglaterra, e a de tedos os mais paizes.
Estes algarisraos mostrara a alta importancia da
estrada de ferro de D. Pedro II.
Esta possia o Sr. Lycurgo Jos Henriques de
Paiva, que a dedica Exraa. Sra. D. Ipunina Cara,
lina d'Oliveira Coudur:
O canto que o poeta aqu modela
Aspira aceitacao, mas nunca aurora....
A foote muito pura onde orvalhou-se,
E foi na gratido gentil cantora.
L, onde a vrago imdulla o nome
Ingente desse Dias decantado,
O cantor dos Tamoyos e Tyrabiras,
E doce o mar suspira em alta noite
s horas do silencio, e geme a briza,
Amores solucando flor do lago,
Erica ao palmeral nos verdes leques,
as tardes perfumosas, quando o astro
O mundo vai deixandoe canta ao longe*
O temo sabia chorosa endecha
Aos galhos da florida larangeira,
Aonde a la a noite em seu deliquio
Aromas vem beber as flores purasr
Navegue o viajor do norte as bandas.
A costa -sempre a costa, e j bem pertO'
Ao da ver-se-ha na flor d'areia
Um simples torreo diminuido,
vista da distancia em que se acha;
noite como estrellado bonanga
O briiho expandir do corpo inerte,
E tendo j S. Auna a-quem tinado,
S. Marcos o pharol assim se chama,
A's plagas de urna ilha ennaminhando
O triste navegante, nesses mares ;
S. arcos o potico vigia
Assente as areias d ssa praia
Ao alto-entre as palraeiras do deserto
A vista derramando ao mar distante,
Os nautas pondo salva dos perigos...
Nose o quesinli ao ver-lho ura.dia
As praias do granito alm sorrindo
Aos beijos da mar, que enlao enchia,
Ura da que eu passava all... Avante I
O trhste paradelo a tudo occorre,
E tenta o ideial turvar mais lindo I----
O cabo-pouco a pouco vso dobrando,
A vista, era quanto dob-a, se descansa
Ao verde palraeiral sobre a floresta,
Ao bosque mais alm pela espessura I
Se volta o pensamento ao ser da loa,
Anceia, como os astros do cruzeiro
Aneciara n'amplido.
Aos dias vela as flores de sea peito,
Eatregue do porvir s conjecturos
A sombra da palmeira;
Em pura poesa a' noite ao leito
Osanjos vo beijar-lhe as rosas puras
Da fronte sobranceira.
As auras ao passar que as folhas rigam
Beijam-lhe no rostoe o eolio arfando
O sopro Ihes ampara;
E os rios, que ao leito se espreguigam,
Lambendo os seus psmiios solugando,
Entoam : quera te amara I
As flores, no sentir-lhe o doce canto,
Os campos vo deixando o valle e ludo,
E voara junio ao anjo;
As aves se congregara por encanto,
O bosque nao murrauraaltento e mudo
Escuta o novo archanjo.
Os morios se fascinara, dir-se-hia
O inuudo desfazer se era purpurina,
O aojo arrebatando;
E Deus a sua essencia era meloda
A's golfas langar ua voz divina,
As notas palpitando.
Essencia peregrina em co risonho
Ao sopro do Senhor,
Eu d'aqul desias plagas te sado,
Engenho de fervor.
Ju, triste menestrel-quizera cantos,
Pejados de harmonas consagrar-te,
E d'oiro urna grinalda a fronte santa
Em prova de adhezo depor de rosas
Purpuras e d'amor entremeiadas.
Mas valha o raen desejo-o sonho ardente
E bello d'algum anjo no delyrio
O doce paraizo eoncebendo,
O throno do Senhor beijando excelso,
Em lavas do prazer lodo abrasado
A cr'a que raodar-te eu pretenda I
Oh I aojo l do note, escuta a lyra;
Agita agora a tuaa vida esquece
Avante I a poetisa, ae sol rdante,
As flores do porvir tambera respira,
E faz-se de mulher essencia pura,
O mundo perfumar as melodas
Dos cantos que disfere e se eternisa
Aqui nae vrales do co na glora t
Da noite surge o dac-nevoeiro
A rosa purpurina ergoendo o veo
Inunda do perfumea corre airosa
O mar a contemplar de l do co;
E vai, e val abrindo ao mel dia
A rosa 'na mais bella ostenta a cor
E, quando o mar se espelha ao rosto defia
O muodoa natureza-exhala amor...
E' quando a alma sent afogueiarse
O peito, as fibras todas palpitar,
E os sonhos ua mete se fervorara,
Quaes lavas da crtera a vomitar.
A quadra oh poetisa, pois grata
Um raio dessa luz ja' le bafeja,
Embebe o teu sonhar oa poesa
Nesse caolo do co que Oeus boceja !
As sommas recebidas nos differentes paizes ca
tholicos de sabscripedes, donativos offertas montam
a nada menos de 5,471,020 frs. o
A Pranga o paiz que contrlbuio mais larga-
mente, por isso qoe figura pela sommade 3,379,290
frs., isto peas doas tercas partes da recelta.
Em seguida figura a Italia com 428,291 frs., a
Blgica com 301,028, a Allemanha com 254,185 a
America do Norte com 167,316, a do Sol com
39,065.
Assim a America do Norte, sede do protestantis-
mo, deu muilo mais do que a do Sul, exclusiva-
mente, ralholica.
Admira anda mais que a Hespaaba s contnbua
com 7,895, frs., e que a cola da Portugal nao attln-
ja 1,000 frs.
A dlocese de Franga que rendeu mais foi a de
Lyon, que deu 343,955 frs.
Paris figura em seguida com 245,759 frs., depois
Carabrai com 150,446 frs., Strasburgo com 94,665
frs., Marselha com 83,558 frs., e Brdeos com
70,501 frs.
Os prelados sao os incumbidos de promover as
collectas, e depende do seu zelo, da sua assiduida.
de, o resultado obtido n'um paiz rico como a
Franga.
Em Hespaoha a miseria das populages embota
o ardor episcopal, e pode affootamente dizer-se que
tres (juanas partes da conlribugo deste paiz sahi-
ram do bolso do clero.
A Suissa figura cora 42,625 fis., obtidos nos can-
loes catholicos de Sobura, Coire, Friburgo, S. Gall
e Siou.
Agora assoma ao longe ura nevoeiro
Obarco vai andando, o vulto cresce,
E.logo essa feltura se devulga
Ao- todo urna risonha e linda ilha
As galas faz mostrar da natureza,
Ao bello sussurrar dos seus palmares.
Be um lado mergulhados ao dorso inunde
Altiva essa gentil Ponta d'Areia,
As eras suffocando ao ptreo eolio
Em scismas de seus anuos- j passados -
Venturas sonhar para o.futuro;
O ail do mar em. busca vem mimoso,
O leito molleraenle desusando
Em andas de beijar-lhe o seio rdeme
Ao forte palpitar de hora a hora,
E meigo, como.a virgen) que delyra,
Ao doce remorder de algum desejo,
Os labios tremulando seus anhelos,.
Faz longos desusar nos do gigante,
E iravam entre si doce allianga,
Amores um ao outro dispensando
Ao jogo perennal dos seus aneetos...
O clima, a natureza, o sol,a la,
A brisa, a vragao, a trra, o monte,
O bosque, as avesinhas, que murmurara,
A vida, que se bebe all sao doces
E dizem s paixoesamores fallara...
Ditosa fez, mea Deas aquella ilha,
Amou-ap'ra can(a-ia o Dias den-lbe
A esle de urna lyra armou na vida
Aurfera e sublimee gerou cordas
Do fino pensamento, os soos do peito,
E d'alraa o bandolim a par da gloria,
E dissecanta o berco e a patria toa...
Avante I viajor, penetra a ilba,
Escuta o suspirar de alguma nota...
Nessa ilba do norte, onde se eleva
O lindo palmeirale doce o Dias
A vida respirou,
Sob a sombra gentil, que o val releva
Um anjo vibra a lyra as molodias
D'amor, que Deus vibron.
Emponba a mo esquerda o septro ardente,
E more com a dextra as cordas d'ooro
Ao temo suspirar,
E quando fere a nota o sora cadente,
Dir-se-hia, do co archanjo louro
Amor murmurar.
Cantando a viraco da patria toa,
Abrange n'uma nota am caolo inteiro
Ao fogo da paixo;
O poder temporal do pontificado, hojo em julga-
menio e exposto a soffrer a sorte das armas, leve
origem em 744, na doagao que Pepino re de Fran-
ga, fez ae vigario de Christo, do ducado de Roma,
que abrangia ento as legages de Frosinone, Rieti-
Velletri e a Romana que se compunha das de Ra-
vena e Forli.
Carlos Magno confirmou a doagao.
No anno de 1053 adquiri por o mesmo titulo o
principado de Benevento, hoje incorporado no reino
de aples.
Nos Bns do seculo XI e no pontificado de Grego-
rio Vil, ganhou pelo das armas grande extengao de
territorio.
Em 1077 e 1102 a coadessa Mathilde doou ao
papa os Estados d; Viterbo e Civita-Vechia.
No seculo XII, acquisigo do ducado de Spoleto,
em 1531, do ducado de Bolonha; em 1532 con.
quista das Marcas, legages de Aocona, Macrala,
Fermo e Ascoli; era 1598, a acqueisigo no duca-
do de Ferrara por herang; em 1631 a acquisigo
do ducado de Urbino por igual titulo.
Fora da pennsula italiana, possuiram os papas
em Franga, departamento de Vaucluse e Avinho,
o condado Venesino desde 1348 at 1797, em que>
oceupados os Estados pontificios pelo exercito fran-
cez, se estabeleceu a repblica romana.
Pi VI, levado a Franga, morreu era 1799.
Bestabelecido o pontificado, viose obrigado em
1808 a ceder ao reino de Italia as provincias do
norte, e era 1809 os mais Estados foram incorpora-
dos ao imperio francez.
Recobrada a sua liberdade em 1814, foram de-
volvidas a Pi VII as possessoes de Avinho e o
condado de Venesino, que adquiri a Franga.
Ha dias entravam duas senhoras na loja de cam-
bio do Pao Qaente, ao Roci, e pediam um quarto
de bilbete da lotera de Hespanba.
Declarando o caixelro que castava 35, as senho-
ras lam retirar dizendo que s teacionavam gastar
metade da referida somma.
Um empregado no ministerio da fazenda, que se
achava porta e que de geoio abelhudo, lendo
ouvido a conversa, propde s senhoras entrar com
ellas de sociedade no quarto de Hespanba.
Urna das senhoras estranhou a proposta por par-
te de qaem oo conhecia ; mas a outra instou para
que aceitasse o convite, visto que levava comsigo a
cautela, deixando nota do numero o indicarlo da
morada ao socio adventicio.
O empregado nao tardou em varrer da idea a
oceurrencia, e atravessava tranquilamente o Roco
urna destas tardes, quando o caxeiro do Pao Qaen-
te, lendo-o lobrigado, saltou de balcao, correu so-
bre elle e atiroa-se-lbe ao cachaco, dando-lha os
parabeos por haver sido premiado o quarto cora
1 800*000.
O transente cabio das nuvens com a noticia,
que Ihe enchia as medidas.
Entraa loja do Pao Puente, pede a este qne en-
tregue 1:800* ao caixero -, mettem-se ambos n'um
trem e correm para casa da feliz senbora, a qua
ganha a vida fezendo chapeos e vestidos para mo-
distas.
Imagine-se o alvoroco, o rebolico, o jubilo que
bouve uaqaella casa.
A senbora receben 900*, e enlregou o quario de
Hespaoha, desfazeodo-se em agradecimeotos ao im-
provisado socio.
Parece que este, ferido pela sympathia e pela boa
sorte, tenciona propr outra associago mais dura-
donra, e do hymeno t
A associago da propagagao de f publicou as
suas contas relativas ao anno de 1864.
Balthazar Gerard foi o assassioo, em 10 de ju-
'bode 1582, deGuilherme o Taciturno, descenden-
te da casa de Nassau, herdeiro da casa de Orange>
libertador e fundador da independencia dos Paizes
Baixos, que soube lutar contra Felippe II de Hes.
panha com uraa perseveraba que nenhum revez
pode affrouxar.
A applieacao da tortura ao assassino, segundo os
barbaros costumes da poca, foi pelo modo se-
grale :
O algoz chibaiou-o por cinco vezes, e depois de
eslar todo o corpo em sangue, foi untado cora mel
e lambido por um bode para que fosse raspada a
carne pela liogua spera do animal.
Foi depois mettido era urna joeira com os ps li-
gados as raaos em forma de urna bola.
Apezar da tortura ter durado urna parte da noi-
te, os algozes conliauaram-na no da seguinte antes
do jamar, e sera embargo dos seus atrozes soffri-
raenios, Gerard moslrava ama resolugao e urna fir-
meza extraordinaria, dizendo que quando mesmo
tivesse a certeza de soffrer aquellos supplicios, nao
deixaria de commetler o assassinalo.
Mas nao obstante toda a sua mpassibilidade, as
tenazes do algoz arrancaram-lhe confisses impor-
tantes.
Submeliido a lerceira prova, foi gado ao ar, com
as mos aladas atraz das costas e com um peso de
150 libras em cada p.
Assim esteve meia hora.
Depois o algoz coliocoo-o diaot8 de ama grao-
de fogueira, com sapatos de couro cr untados
de azeite, e correndo-lhe sobre o corpo gordura
quente.
Queimarara-no nos sovacos e vestiram-lhe urna
camisa molhada cora agurdeme, a que foi pegado
fogo.
Depois cravaram-lhe agulhas entre as unbas e
na carne dos dedos.
Vencido pelo soffrimento, confessoa Gerard qne
tinha sido incitado ao crlme por am jesuta de
Treves.
Mas nao pedio misericordia, nem testemanboa
arrependimento. Pelo contrario, dza que torna-
ra a fazer o mesmo anda que tivesse de perder
dez mil vidas.
Com a mesma firmeza ouvio a horrivel sentenga
que Ihe foi lida em 14 de julho, e que foi cumprida
risca pela forma seguinte :
No da 15, antes do meio da, foi levado praga,
na cidade de Delft, onde j o esperava urna muni-
da o impaciente.
Apezar de ter os ps retalhados, caminhava alti-
vo entre dous algozes.
Sobre o cadafalso foi atado ao poste e vio tran.
quillo lodos os aprestos do seu supplicio.
Os algozes comegaram por quebrar em urna bi.
goma o mosquete curto com que fura consummado
o crime.
Depois desamarraran) o paciente, tirararo-lhe o
gibo e pozeram-lhe a mao direita sobre ara bra-
zeiro at tirar quasi completamente queimada.
Os bragas e as pernas foram atenazadas com
ferros em braza.
Era tal a firmeza de Gerard, que foi elle mesmo
collocar-se no cepo em que tinha de morrer.
Os algozes abrirara-lhe a barriga e arrancaram*
'he as entranhas, e por ultimo rasgarara-lhe o pei-
to, tiraram-llie o corago e bateram-lhe com elle
no rosto.
Gerard soltou o derradeiro suspiro sem um quei.
xume, e movendo os labios como se rasse menta-
mente.
O Times, escreve o seguinte :
As ultimas noticias de Buenos-Ayres pelo paque-
te fraacez mostram que o Paraguay nao tinha an-
da praticado acto algum de verdadeira guerra, e
por parle da Repblica Argentina o empenho do
presidente Mitre anda era manter a paz.
Ha va porm, quera acreditasse que a ignoran-
cia e ambigo de Lpez tornaran) impossivel esta
poltica, e que, atirahindo sobre si todo o poder
combinado do Brasil, Buenos-Ayres e Montevideo,
acarretaria elle mesmo a sua ruina e deposicao
successo que traria comsigo a abortara do Para-
guay, fechado a civilisagio com lodos os seas mag-
nficos recursos desde os lempos do dictador Fran-
cia.
O boato de que o imperador do Brasil se propde
crear no Prata urna monarchia, a cuja frente poria
o principe de Joiovlle sob o protectorado brasiiei-
ro, boato absurdo que appareceu pela primeira vez
na correspondencia monlevideana para ama folha
alien, passon para o Nord, e foi reprodozido na
correspondencia de Paris para o Globo de Londres.
Na Inglaterra, onde a boa f do imperador re-
conhecida, e se nao esquecem os seus repetidos
protestos de qne nada medita contra a independen-
cia e inlegndade das repblicas do Prata, nao acba
crdito este boato, e smente os qoe querem vezar
o Imperio repetera sem Ibe ligarem importancia al-
guma.
A sua industriosa propagagao pelas folbas do
continente obra sem duvida da diplomacia para-
guaya, mas anda assim nao deve inspirar ao Bra.
sil o menor reoeio.
.
PERNAMBUCO^rtP. DE M. F. DB & HUlO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVW4C5N5G_81XCEX INGEST_TIME 2013-08-27T21:56:49Z PACKAGE AA00011611_10762
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES