Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10759


This item is only available as the following downloads:


Full Text

-----------------------

IHO ILl. OTERO 202
'^----------------- "mi i
Ur qnartel pa dentro de 10 das do 1, mez : : .
Uemdeptisdsl.'10d/asdocomecoedentrdqnartel. .
Ptrte at etrreo fw Irts mezes .,.,.,.,,,,!
5|000
6J000
750
SEGUNDA FEIRA k DE SETEMBRO DE 1865.
Per anuo pago dentro de 10 das do 1. raez ,,,.,. 191000
Porte ao correio por um auno ,.......'?'. 2J0QQ
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?odrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos-i de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaqoim Marques Ro-
drigues ; Har, os Srs. Geraldo Antonio Alves 4
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA 5UBSCRIPgAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claodino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacoes da va frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Ignarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bizarros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhnns, Boiqup, S. (tent. Bom
Couselho. Aguas Bellas e Tacaran!, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as qnartas
feiras.
Serinhaem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agna Preta e Pimenteiras, as qointas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relagao: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : qnintas s 10 horas.
Jnizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Prneira vara do civel: tercas e sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: qoars e sabbades a 1
hora da tarde.
fcPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
5 la clieia as 11 h., 32 m. e 16 s. da m.
12 uarto ming. as 2 h.. 37 m. e 52 s. da ro.
19 La nova as 8 h., 2f m. e 10 s. da t.
28 aliarlo cresc. aos 57 m. e 10 s. d m.
DAS DA SEMANA.
4. Segunda. 8. Rosa de Viierbo ?. f.
3. Terca. S. Herculaoo m..; S Arsencio.
6. Quaria. S. Libania v.; S. Zacfiams prof.
7. Quinta. S. Regina v. m.;S Pamphilo b.
8. Sexta. <%, A Natlvidade d N. Senhora.
. Sabbado. S. Sergio b.; S. Rufino m.
10. Domingo. S. Nicolao Toleotino; S. Sal vio m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
Segunda as 4 horas e 6 minutos da manha.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Par o ni at Atagoss a <4 e 30; para o nortt
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, marco, malo,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na Hvraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figneiroa da
Faria & Filho.
PARTE 9FFIGIAL
GOYEIRO DA PiUmilllIA.
Expediente de da 31 de agosto de 186o.
Portara.O presidente da provincia, attendendo
ao que requereu o Dr. Joaquim Pires Machado Por-
tella, resolve prorogar por mais seis mezes o ora-
zo do contrato feito para confeccionar a classiflca-
cao das leis provinciaes.Communicon-se a the-
sourarla provincial.
Dita.O presdenteda provincia resolve conceder
dez dias de licenca ao voluntario da patria do 3*
corpo Simplicio Jos de Souza Ramos, para ir a ci-
Oiiicio ao marechal de campo commandante das
armas.Mande V. Exc. eliminar do contingente de dade da Victoria,
guardas nacionaes destinados para o servio da i Dita.O presidente da provincia resolve auto
guerra, os guardas do 1 batalhao de infantaria' risar a Florencio Rodrignes de Miranda Franco a
deste municipio, Manoel Jos de Oliveira, Ionocen- promover o alistamento de voluntarios na comar-
cio Barbosa de Siqueira, Jos Antonio Luiz de ca de Nazareth, a quem esta for apresentada, que
Franca, Izidoro Lavrador Cabra! e Cypriano Luiz o auxiliem no desempenho dessa commissao.
da Paz, que segundo o sen offlcio o. 1,45o, fornm Dita.O presidente da provincia, tendo em vis-
considerados incapazes do servgo em* inspecgo de ta o que requereu o 3 escripturario da alfandega
sade.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. alistar no 5*
corpo de voluntarios da patria Vitaliano Cordeiro
Lins, permittindo-lhe o uso das insignias de 2 ca-
dete.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
addir ao contingente da guarda nacional que se
destina guerra, ao 2 tenente do 1 batalno de
artilbaria deste municipio, Andr Xavier Vianna,
que para isso se offereceu.
desta capital, Joo Duarte Carneiro .Monteiro, e
bem assim o que a esse respeito infonnaram os
chefes das repartieses competentes, resolve conce-
der-lhe tres mezes" de licenca con venclraentos na
forma da lei.para ir a provincia de Minas Geraes
tratar de negocios de sua familia.
Dita.O presidente da provincia, conformndo-
se com o que propoz o director do arsenal de guer-
ra em offlcio n 385 de 28 d) corrente, resolve no-
mear o cidadao Jos Xavier Faustino Ramos Ju-
Dito ao Dr. chefe de polica.Mande V. S. apre-1 nior, para reger interinamente a cadeira de pri-
sentar ao marechal commandante das armas, afim meiras ledras do mesmo arsenal, que se acha va-
de ser alistado no contingente de guardas nacionaes! ga por fallecimento do professor Joaquim Jos Ray-
destinados ao servico da guerra, o guarda nacional mundo de Mendonca.Coinraunicou-se ao director
do municipio de Iguarass, Manoel Calilino do do arsenal de guerra.
Espirito-Santo. Despachos do dia 31 de agosto de 1863.
Dito ao inspector da thesourarla de fazenda. Requerimentos.
Nobavendo inconveniente, e em vista do pret Antonio Jos Rodrigues Pinheiro.-Juforme o Sr.
junto em duplcala, mande V. S. pagar a Francisco inspector da thesouraria da frzenda.
Tavares de Lima, conforme solciti u o couiman-1 Antonio Malaquias de Macedo Lima.Informe o
daole interino do batalhao n. 45 de infantaria do sr. eogenheiro chefe das obras publicas,
municipio de Barreiros. em offlcio de 14 do cor- j Andr de Abreu Porto.Informe o Sr. enge-
rente, a quantia de 725280, em que importain os Dheiro chefe da repartigao das obras publicas.
/encmenlos de urna escolta de guardas nacionaes i Francellino Angelo Francisco de Sooza.Iofor-
que conduzio daquelle termo para esta capital, os me 0 r. commandante superior da guarda nacio-
recruias Antonio Zeferino dos Santos, Vicente Da| do municipio do Recid
Ferreira Calangro, Joo Soares do Nascimento,| Gustavo Adolpho da Silveira.Informe o Sr.
Francisco Jos dos Santos, Manoel Eliziario, Manoel commandante do corpo de polica.
Gomes da Silva, Felippe de Santiago da Cunha de: irmandade do SS. Sacramento da cidade da Vic-
Oliveira Ramos, Jos Raphael de Oliveira, Joao;|0rja. Informe o Sr. thesoureiro das loteras.
pamente o imperio brasileiro pela brilhante victo-
ria alcancada pela sua esquadra as aguas do Pa-
ran', e pelo restabelecimento honroso das relagoes
diplomticas com a Inglaterra; e felicitamo-lo,
com inexpriralvel jubilo, porque diz-nos o corceo
qne aquella victoria o prenuncio de outras que
ho de seguir-selbe at que de trfumpho em triuro-
pho, as armas do Brasil e de seus alijados, pene-
trando na capital do Paraguay, se tanto fr preciso
Paco episcopal do Porto. 28 de Jalao de 1865.
fAssigmdo) Joa bispo do Porto. L. S. .
0Rvd. conego.tlikoszewski, nos prmeiros dias
de ua estada nsta cidade hospedou-se em Intel,
porpin actualirem- reside no seminario episcopal
em conseqnescia do generoso offerecimento que
I he f o feit pelo Rvd. reitor do mesmo semi-
nan).
A companhia de seguros Equidade, desta cidade,
Francisco do Nascniento, Manoel Jos Francisco,
Antonio Francisco dos Santos, Manoel Joaquim de
Lima, Belisario Alves da Silva, Manoel Francisco
dos Santos, Francisco Marques Bezerra e Joaquim
Ferreira Sanios, dos quaes o priineiro morreu e os
oulros tiveram os destinos indicados na informa-
cao n. 7,284, junta por copia, ministrada honlem
pelo chefe de polica.-Communcou-se ao predilo
commandante interino de Barreiros.
Dito ao mesmo.Mande V. S., nao havendo in-
conveniente, pagar a Antonio Jos Rodrigues Pi
nbeiro, como pede no incluso requenmento, a
quantia de 1:6005000, por que contraiou conduzr
para o Cear e Maranhao, no hiate nacional Ame-
lia, as malas que se achavam no correio desta ca-
pital, vindas da corte, com deslino s provincias do
norte.
Dito ao mesmo.Respondendo ao officio que V.
S. me dirigi em II do corrente, sob n. 583, relati-
vamente ao pagamento des vencimentos do 2 te-
nente de engenneiros, Jos Tiburcio Perelra de
Magalhes, tenho a dizer que, estando esse offlcial
no exerekio do lugar de ajudanle da directora das
obras militares, nao pode perder os seus venci-
mentos por estar accumulando interinamente o de
ajudante do engenheiro chefe da reparlico das
obras publicas provinciaes, nao the sendo por isso
applicavel a doutrina do aviso do ministerio da
guerra do 1" de junho ultimo, indicado no parecer
da contadorla dessa thesouraria, a que se refere o
seu citado officio.
Dito ao mesmo.Declaro a V. S. para seu co-1
nhecimeiito, e aQm de que o faga constar a quem
competir, que por aviso de 19 do corrente, ordenou
o Exm. Sr. miuistro da fazenda que fique sera
Irunandade de S. Francisco de Paula do Canan-
ga Informe o Sr. inspector da thesouraria pro-
vincial.
Jos Pereira Vianna. Informe o Sr. capito do
porto.
Joo Francisco Nepomuceno. Informe o ^r.
commandante da guarda nacional dos municipios de
' Olinda e Iguarass.
Jos Mara de Albuquerque. Aprsente no quar-
tel general do commando das armas para ser ins-
peccionado.
Joo Duarte Carneiro Monteiro.Passe portara,
coucedeado tres mezes de licenca na forma da
lei.
Vigario Jos Antonio Alves de Brito. Era vista
da informaco, nao tem lugar o que requer o snp-
plicante.
Joo Ignacio dos Santos.Concedo o praso de
vlnte dias devendo ser este aposentado a auiori-
dade a cuja dispoiicao e acha o supplicante.
Manoel Fraucisco Monteiro.Declare o suppli-
cante a que batalhao perlence.
Manoel Po da Luz.Informe o Sr. director do
arsenal de guerra.
i j iS i i' '
Expediente do secretario de bispado,
DISPENSAS MATR1M0NIAKS.
Chegaram do Rio de Janeiro as peligoes de dis-
pensas do Io grao Igual da linha lateral, e 2o grao
attingenle ao Io de noosanguinidade constantes da
lista ahaixo publicada, e cuja conc sso foi auto-
risada pelo Exm. e Rvm. Sr. Internuncio apost-
lico era data de 19 do corrente. Podem pois ser
procuradas em Olinda na secretaria do bispado e
oo Recite, em rasa do Illm. Sr. eonego da capella
effeito o de 13 de julho ultimo, em que se mandou
que o ajudanle do inspector da alfandega do Rio- mper.al Francisco Jos Tavares da Gama ra da-
Grande do Norte, Alexaudrino Chsliano de Oli-, Cnn n. 06. Olinda, 30 de agosto de 186o.-Conee
veira, ora addido a desta capital, seguisse para all go Joaqnim Ferreira dos Santos, secretario do bis-
a entrar no exercicio do seu emprego.
Dito ao commandante superior do Recife. Man-
de V. S. dispensar do aquartelamento, como solici-
toao administrador do consulado provincial, o al- :
feres do 2o batalhao de infantaria deste municipio, |
Abdias Bibiano da Cunha Salles, cujos servicos sao I
necessanos naqu^lla repartigao. Communicou-se |
ao administrador do consulado provincial.
Dito ao mesmo.-Ordene V. S ao commandante
destacado,
pado.
Lista das pelicoes.
Manael Vicente Ferreira e J jaijuma diaria da Con-
ceicao.
Joo Lragino de Oliveira e Petrolina Palrocoia de
Oliveira.
Joao Francisco da Silva e Anna Francisca da
Silva.
Manoel Alves de Siqueira e Honorina Maria de
Jess.
do Io batalhao de guardas nacionaes ----------,
que faca postar em frente da Igreja do Divino Es- Antonio Joaquina Bezerra e Joanna Francisca da
Concedan.
Mauoel Leite e Rosa Mara.
Manoel Jos de Albuquerque
dos Prazeres.
pirito-Sanlo, hoje s 3 horas e meia, urna guarda
para fazer as honras fnebres do estylo ao tinado
atieres da extncta 2* linha, Ignacio Nunes de Oli-
veira, ficando V. S.certo de que o director do ar-
senal de guerra est autorlsado a mandar fornecer
o cartuxame de mosquetaria para as descargas do
costume.Neste sentido offldou-se ao director do
arsenal de guerra.
e Senhornha Mana
concedidas na
Vieram mais as seguintes pelicoes
mesma data.
Jos Carlos de Freilas e Anna Mara.
Simo Justino Gondin e Ttiereza Francisca da
bo ao mesmo.Sirva-se V. S. de expedir suas I Conceico.
dens para que domingo prximo vindouro, s 10; Manoel Justino Goud.n e Isabel Francisca da Con-
da manha, esteja podada em frente da
ceicao.
Manoel Baptista de Aguar e Isabel Nogueira da
Costa.
orden
horas _
igreja de Nossa Senhora da Penha, urna guarda de
honra para tornar mais solemne os actos da festa
que all se tem de celebrar naquelle dia.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Bonito e Caruar.Inlerado de quanto V.
S. ponderou em seu offlcio de 28 do corrente, te-
nho a declarar Ihe em resposta que acabo de ex-
pedir ordem para se dar transporte pela via frrea
da estaco do Ribeiro at e.-ta capital, nao s aos
offlciaes e guardas nacionaes desses municipios,
que vierem com guias dos respectivos comman-
dantes, destinados para o servico da guerra, roas
tambera as pragas que escoltarem os referidos
guarda?, estando assim satisfeilo o que V. S. re-
quisilou em dito offlcio, espero de sua solicitude e
zelo pelo servico publico a prompta remessa de
todos os contingentes que devem dar os cornos da
guarda nacional sob seo commando superior.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra.-Recommendo ao conselho de compras do ar- lado, que seia incluido na qualidade de addide
seal de guerra que compre para suppnmento do g bat'alhoJda guarda naCional destacado para
almoxariado do mesmo arsenal, as fazendas raen- < Q servj0 de gUerra> 0 sr. 2 tenente do 1 batalhao
clonadas no incluso pedido. de arliinira da guarda nacional deste municipio,
Dito ao mesmo. -Autonso o conselho de com- x vianna, que se offereceu para seme-
pras do arsenal de guerra a comprar para acora- man|e servic0 r
panha de cavallaria, os objectos mencionados no Alfereg jcsvLongulDho da Costa Leite.
Incluso pedido. 0ihn a0 Cabo Adriano Francisco da Silva.
D.toao mesmo.-Recommendo ao conselho de &|d d PiU|0 Antonio dos Santos,
compras do arsenal de rn, que compre p^a o F,ancisco Aolooio de Souia.
respectivo almoxariado os objectos mencionados Jog Le5o Gera|dei
nos dona inclusos pedidos. An ,0 Jos dos Santos.
Dito ao superintendente da estrada de ierro,.- ThomM Anlonio Perreir.
Recommendo ao Sr. superintendente da va frrea, JoaQ Q$ dos San,os
quemandedartiansporteda estacao do BiMirao Joa(|nim Fernandes.
para a das Cinco Ponasi aos al eres e guardas na- Man'w| An,onjo da Si|va>
cionaes dos municipios do Bonito e Caruar, que p^ro Jo$ Ferreira-
all se apresenlarem c mguia dos respectivos com-, Manoe|, jo de Qaeiroz.
mandantes e destinado ao servico da guerra, bem' AnU)D0 Ser(tio Gedes d'Assumpcao.
como as pracas que vierem escollando os referidos Franfsro de Paala Monteiro.
COMMANDO DAS ARMAS.
Qnarlel general de commando das armas de Per-
namliurn na cidade do Recife, i de setembro de
186o.
ORDEM DO DIA N. 106.
O marechal de campo commandante das armas
determina ao Sr. capito encarregado do deposito
que nesla data desligue do mesmo as pracas do
corpo de guarnidlo desta provincia abaixo mencio-
nadas, que acoropanhadas do guia de soccorri-
mento mandar apresentar ao respectivo comman-
dante interino o Sr. major Constantino Jos da
Costa.
Determina outro sim, em vlrtade de deliberacao
da presidencia communicada era officio de hontem
guardas.-Fizeram-se as necessanas coramunica-
ces.
(Assignado.) -Francisco Sergio de Oliveira
Est conforme.Antonio Francisco Duarte, r
Dito ao thesoureiro das loteras.Respondendo ,enente_aj,1(iante'de ordens interino encarregado
_____^.l.tlj. onrrants enm ri'forpiMMa S leuome juubuid uu
ao seu offlcio de i do corrente. com referencia a
eitraccao da parle da lotera do Instituto Arcbeo-;
lgico Pernambucaoo, tenho a dizer-lhe qne nao
pode deixar de correr a lotera do referido Institu-
to, visto que se acha comprehendida na tabella das
ene tem preferencia por lei, cabendo a este promo-
ver a isencio do pagamento do imposto a qne Vmc.
alinde, se a elle esta sujeito a predila lotera.
Dito aos agentes da companbia Brasileira.Po-
dem Vmcs. fazer seguir para os portos do norte, o
rapor Galgo, hoje a hora indicada no seu offlcio
desta data.
do detalhe.
EXTERIOR.
COBRESPOIDENIAS 0 MA-
RIO IM5 PEBfAlBOC
PORTO.
11 de agesto.
Comegamos a presente missva por felicitar du-
ohtenham de Lpez a satisfagao e indemnisacao de- cuja existencia ha annos mu precaria, parece
vidas a honra do imperio. ue /iquiar brevemente.
Entrando nos negocios propriamente portuguezes Supponos que assim succeder pela discu-sito
diremos que o feliz successo de sua magestade a.' Jo parecei da commissao de exame da contas, re-
rainha dar a luz um infante, foi motivo de ver Ja- lat vas ao inno econmico lindo, que leve lugar era
deirc regosijo para a nac/io. assembia gerai no dia 3 do correnie, e no quat
Quando esiavam para comecar as preces pro fe- parecer, i dita oraraissao, aconselha que se pro
lia i'Hi'lii, ordenadas pelo governo asprimeirasau- ceda liqjidaco e se forme uraa nova companhia
toridades eccleslasticas, foi justamente entoado o sobre as (asesque miis adequadas se julgassem.
Te-Deum em acciio de gracas por to faustoso acn- Noraeoi-se urna commissao especial para dar pa-
tecimento. Como e fallivel a sciencia dos homens. recer sojre este imiiortante e raomentoso as-
0 parto da rainba esteva marcado pelos mdicos da turapto.
real cmara para entre os dias 15 e 20 do mez pro
ximo futuro I
Esta' definitivamente Oxado odia 18 de setembro
para a abertura da exposicio internacional no pa-
'acio de cryslal portuense.
Suicidou-se, precipitan lose db muro das Virtu-
cbs, urna rapariga decentemente trajada, cujo no-
rce e nalcralidide anda se ignora.
Na noie de 26 do mez Ando, Thom Francisco
da Cosa eriosua mulher Mina Cindida, com 11
O* dous annexos estao prximos da sua conclu-ifacadas. Desiotelligencias domesticas, que a voz
sao. I publica hva conla da infelicidade conjugal de
As requisiedes de espado iodarara no dia 3. i Maa Caidida, forara a causa desle atlentado, que
Presentemente procede-se a verificacao dos volu-' o cripiinso espiou deitaml >se em seguida, per
raes destinados a exposico, a qual feita no pro-
prio palacio de cryslal pelos empregados da alfan-
dega encarregadosjdesta operaco fiscal.
E do norte e leste. Comecou a vigorar era 6 do cor-
petragaodo crirae, ao rio Douro, onde morreu afo-
gado<
A roara mais notavel, nos arredores do Porto,
durante! quinzena, foi a de Sam'Anna de Oliveira
na mar;em esquerda do rio Douro, a pooca dis-
Abriram termo de carga : em 27 de julho o
patacho Monteiro 11, para o Rio Grande do Sul e
Porto Alegre ; em 28 a barca Nova Plmeira para
o Para ; era 10 de agosto a barca Haitiana para a
Baha.
Cora_relacao aos portos do Brasil, nao sanio em-
barcacao alguraa.
Sahiram : em 27 de julho o hrigue Mrquez de
Santa Cruz para o Para': em 28 a barca S. la-
noel 11 para o Rio de Janeiro, e a barca SympatMa
para Pernambuco ; em 3 de agosto a barca BMmar
para o Rio Grande do Sul ; em i a barca Amazo
as psra o Para* ; em 6 a barca Maria & Amelia
para a Bahia.
A barca sympathia, sabida para Pernambuco,
despachou 678 volumes com alho*. 110 rodas e 34
molhos de arcos de pao, 10 pacotes de archotes.
13 fardas com capachos, l barris con banha, 10
ditos com breu, 10 ennhetes cora chumbo, 37 vo-
luraes com carne de porco, 3 caixas cora escovas,
13^ volumes com ferragras, 3 caixas com pentes,
13o cunhetes com pomada, 8 fardos rom pendras,
383 pedra de calamento, 6 caixas com palitos,
9 caixotes cora prata e ouro em obra, 10 saceos
cora rolhas, 2 caixas cora retrox, 19 volumes com-
lioho, 2 ditos mpressos, 30 caixas com macaas, 10
pipas, 26 meias ditas, 32 barris de i", 81 ditos de
5, 48 ditos de 8. 110 ditos de 10, 20 ditos de 2 al-
mudes, 32 ditos de 1 almude, 995 caixas duzia de
garrafas e 1 dita de duas duzas com vinho e 2o
volumes diversos.
.....
rente, desde enjo dia ha tres comboyos de ida e de! taocia d Sorra do Pilar. Costuma ser rauilo con-
PERNAMBUCO,
volta de Lisboa e Porto.
E' provavel que por occasio da exposico, haji
um servico especial ou addicional com precos re-
duzidos, partindo da capital ao sabbado e voltando
do Porto ou no domrago ou na segunda fera, si-
multneamente ao qua acaba de estabelecer-se en-
tre o Porto e Ovar vendendo bi Hieles da 3" elasse,
de ida e volta, a precos reduzdos, para os com-
boyos que partera de Villa-Nova de Gaia aos sab-
bados e das santificados as 3 horas e um quarto e
as 6 e um quarlo da tarde.
Urna segunda linha telegraphca que sean la
construindo de Lisboa ao Porto de ve ficar termina-
da por todo o corrente mez.
E' ella de reconhecida vantagem para as duas
primeiras cidades do reino, e de grande utilidade
corrida, 3 nao o foi menos este auno. Grande nu
mero d( barcos se oceuparara durante o dia a le- i
var e a tazer gente. A passagera na ponte Pensil,
sobre o louro, dea ptimos resultados ao seu ar-
reraataoe, nao obstante a competencia estabeleci
da pelo, barcos que neste dia affluem aos caes
desta* uilade para se empregarera na condueco
dos rorauros e passeantes.
No nesrao dia da romagem honve arraiaes nos i
aprasives sitios do Areinho e da Pedra Salgada,
pontos iilermediarios entre a Serra do Pilar e Sao- \
ta Anna l'Oliveira.
Na cidade, nos pontos que dominam o Douro, e
especialaenle no passeio das Footainhas, estava
muita gaite. ao cahir da tarde, a ver a ebusma de
barcos, cheios de roraeiros que regressavam de
para as povacoes que Ihes ficara intermediarias ; Santa Anna.
Tem a experiencia mostrado que urna nica lioha | O peite frito, o vinho verdo, e o classico doce de
nao satisfaz cora a rapidez que se devia esperar da Prannos leve neste dia extraordinaria vendagera.
rica, a transmisso dos telegrara- Nao admira; a viiuala propria destas feslas po-
telegraphia elctrica,
mas que sao levados as estacoes e ah esperam vez
de serem transmitidos por se acharem ouiros ja
em primeiro lugar, nao contando anda os tele-
grammas do governo que sao sempre preferidos
aos particulares.
Acontece militas vezes chegarem primeiro ao
seu destino algumas cartas vindas pelo correio an-
pulares.
Peno da cdadu de Guimares teve lugar na dia
25 do passado, na igreja do convento da Costa, dos
exiinctos frades Jeronyraos, a romagem de Sao
Thiago.
Diz o perol'co o Vimaraense que a proximida-
de e o ameno do l<>cal leva oestes das as cercanas
nunciando telegrammas entregues as estacoes dos 1 do coaveuio os habitantes de Guimares em ta
telegraphos horas antes das partidas dos raesmos
carrejos!
Sao freqoenloj noi principaos pm ios martimos
do reino os abalroaraentos de pequea monta pra-
ticados pelos navios de commercio. Para resolver
de prorapto todas as pendencias a este respe.to
manha coocurrencia, que as horas em que l cor-
re lai jnhilosa e festiva a romagem, ficara na ci-
ii.i-K quasi silenciosas e despovouas as ras como
il-su vez su<*.cedeu.
Das aldeias de quasi todo o conselho tambera a \
ailli -ii'iia dos roraeiros numerosissima e brilhante
estavam os capites dos portos aotonsados ha mu-, pela anliga e santa pragmtica, que manda em vi-
tos annos a julgar todas as avarias e abalroamen-' sita, a horas aprasadas deste dia, ao santo, inimigo
los que nao excedem a 505000 e isto com o fim de da mourisca gentf, diverses outros santos, vindos i
abreviar a deciso de questoes de pouca importan-
cia e evitar as despeas de processos perante da ju-
risdiccao ordinaria commercial. Acoutecendo po-
rm, que alguns proprelarios de embarcaces se
recusam a pagar a quantia devida pelo daino cau-
sado, conforme a sentenca do capito do porto, aca-
ba de ser ordenado pelo ministerio respectivo, era
portara de 6 de julh ultimo, que havendo algu-
ma eml-arraco responsavel, em virtude de resolu-
gao do capito do porto, por quantia nao excedente
a 50&')')d em conseqnencia de damno causado por
avaria ou abalroam-rato, seja considerado como do-
cumento essencial, afim de desembarac"" ttS*a em
barcacao para sahir a barra ou para navegar no
porto e ro, nao se erapregande era navegaco alta
ou costelra, o recibo em qu^ provar haver satisfeilo
integralmente a quantia qu-i dever, na coofornnda-
de da predila resolucao do capito do porto aonde
fizer o damno.
em estrandosa procisso das suas differentes mora-
das e para l tornados no fim da tarde do mesmo
da, na mesma caminliada alegre e alarraosa de
tambores, foguetes, msicas, mordomas e toda a
mais festival e graciosa companhia. |
Esta romagem, quer seja pela proxiraldade e,
grande concurrencia do povo da cidade, quer os I
aaldeta e da cidade lenham este dia como de
grande gala, a festa que mais d que fazer as
costureiras e modistas de Guimares.
as damas, a moda e at mesmo o luxo apresen- i
ta-se alli cora 11 la- as suas frraas caprichosas e
presumidas ; e as mogas aldeas nao menos o
acceio e vanedad do iraje.se bem que o lypo clas-
sico, simples e nacionalmente campino Ihe d raais
bella, grave e graciosa compostura.
Continua a subscripcao abena nesta cidade pela'.
commissao filial da commissao portugueza creada
no Rio de Janeiro para promover donativos era fa-
vor das familias cujos chefes perecerera na guerra
No dia 31 de julho, 39 anniversario da carta
constitucional, e que tambera o natalicio de sua i do Brasil cora os estados do Sul.
magestade imperial, viuva do immortal duque de 1 a companhia dramatiza doGyranasio, de Lisboa, I
Braganga o Sr. D. Pedro IV, tocaram ao romper fe a sua eslrea na noite de 2 no theat-o de S. Joo.
d'alva, as msicas dos corpos da guarnirn as por-; Tem expelientes actores e um repertorio escollado
tas dos respectivos quarteis, erabandeiraram se os. e variado, razoes pelas quaes ha a co-npanhia re 1
edificios pblicos, consulados e navios surtos no cebido rauitos applausos e auferido lucros,
porto; salvou a fortaleza da Serr do Pilar, e o castello I Na villa da CovilhS publica-se duas vezes por
da Fot, a noite iHuminarara-se os edificios pblicos semana um novo jornal cora o titulo de Sentinella
e alguns particulares e tooram a portado quartel- da L-berdade. Perteoce a velha guarda do partido
general as bandas dos tres corpos que fazera a progresista histrico,
guarnico desta cidade. Fallecern : em Villa Nova de Famalicao o Sr.
Apoareeeram os livros e papis pertencentes ao Jos Carvalho de Sa' Miranda, abastado proprleta-
carlorio do exlincto convento da !>erra do Pilar, rio, e que residir por rauitos anuos no Brasil on-1
que tinnam sido levados pelos padres era 1832 de exercera commercio, e era Braga o Sr. Jos An- i
quando, por occasio da entrada do exercito lber- tonio da Silva Rocha, coraraercianta.
tador nesta cidade, abandonaran aquelle convento. a caixa filial de Loodou & Brasilian Bank, no
Foi urna descoberta imprtame e que pode com-' Porto, abri pagamento de urna prestaco de 30
promelter os hareres de algumas pessoas que por- ^ schillings por cada accao, por coma do dividendo
ventura estejam possuindo ha trinta e tantos annos, que tem de effectuar-se pelos lucros do aono Ando
o que pela extincejio das ordens religiosas flcou
pertencendo aos bens nacionaes.
Os livros e papis a que nos referimos foram ap-
prehendidos, por denuncia, em dous palheiros, per-
tencentes ao padre Antonio de S, residente na
freguezia de Oliveira do Douro. A diligencia foi
feita pelo administrador do concelho de Sinfes,
que enconirou enterrados nos referidos palheiros
lO caixoes cheios de livros e documentos que ac-
tualmente se esto inventariando na adiiiiuistracao
daquelle concelho.
0 Rvd. Carlos Mikorszewski, conego honorario,
presidente da commissao polaca de soccorros fra-
ternaes, acha-se nesta cidade onde, por intermedio
das folhas peridicas, dingie um appello aos ami-
gos da Polonia implorando a sua generosidade a
favor das victimas da atrocidade moscovita.
O respeitavel sacerdote polaco que, se a memo-
ria nos nao falha j contiendo em Pernambuco
por abi ter estado ha pouco tempo para o mesmo
fim, encontrou nesta cidade muitos cavalleiros de-'
dicados nobre e santa causa da independencia de
nm povo, que para sacudir o frreo jugo dos czares
se tem insurgido sera xito favoravel, em diversas
pocas mostrando-se sempre corajoso e digno da
liberdade e independencia de que o privaran) as
armas estrangeiras ; mas liberdade e independen-
cia que um dia nade conquistar porque urna naco
como a polaca, que tem lao nobres, valentes e de-
dicados filhos, nao morre.
O Rvd. Carlos Mikorszewski enderecou urna car-
ta ao Exm. bispo do Porto rogando-lhe se diguasse
recommendar ao clero e aos Seis da sua diocese a
obra caritativa em que elle conego e seus conter-
rneos exilados se achavam empenhados.
S. Exc. Rvma. resp. ndeu a este appello com a
carta abaixo transcripta acompanbada de 135500
donativo com que o Exm. prelado quiz concorrer
para o bolo de caridade a favor dos infelizes Po-
lacos.
A exposico do desgracado estado da Polonia,
que nos foi apresentada pelo Rvd. conego Carlos
Mikoszewszewski| de per si to persuasiva, que
nao necesslta de exbortacao alguma; todava nao
donaremos de recordar a todo o clero e mais Qeis
desta diocese do Porto que o obulo da caridade to
agradavel a Deus, atrahe sobre os que soccorrem
desgrasados as suas misericordias nesta e na vida
futura.
em 30 de junho ultimo.
O lempo lera corrido favoravel a' agricultura. I
No entanto calcula-se que a proJucgao do trigo,
centeio e cevada sera' escassaraente mediana, ha-
vendo em compeosaco uraa grande colheita de
railho.
A molestia das vinhas appareceu tambem este
anno, mas cora pouca intensidade. O enxofraraen
to remedio etficaz. as vdeiras, que foram a I
temp enxofradas, nao tocou era regrageral, o ter-1
rivel mal, e as que o nao haviam sido, mas que ao
apparecimento da molestia receberam aquelle be-.
necio, vingou era graaJe parte a uva, que pode
anda perder-se, daqui al as vindlmas, se a qua-
dra Ihe nao correr propicia.
Segundo o Campeao da Provincia, jornal de
Aveiro, pequenissima a quantidade do sal produ-
zido at agora' pelas salinas da ra. Nem se er que
possa ser este anno grande a colheita. O velho
que existe tambera nao muito, e tudo isto faz
crer-qne o prego deste genero subir' bastante. As
ultimas vendas effectuaram-se anda por 1 iJOOO rs.
o barco, ou 3500 o navio.
.Vestes ltimos dias nao se lera feito prego, mas
possivel que o anterior continu a vigorar ;
porm mais alguns tempos depois a colheita oque
ha de regular, e ella sera' pequea se a estacao
continuar assim.
Depois da sua installagSo, o primeiro balancete
do Banco do Minho (na cidade de Braga) referido
ao mez de julho. Por elle se v que no dia 31 da-
quelle mez existia em caixa 19:777525i rs., que se
tinham descontado letras no valor de 97:I9i59i5,
havendo devedores no paix e no estrangeiro pela
sorama de 33:7235646 ; os depsitos prefaziam
16:3805160, sendo a conta de ganhos e perdas de
2:5605326.
Pela alfandega do Porto exportou-se no mez de
julho ultimo, moeda de ouro com o peso de 17 ki-
logrammas e 930 grammas no valor de 10:3505-
Pagou de direitos 1385650.
Na mesma alfandega, e no dito mez, despachou-
se para consumo 604,811 kilogrammas de assucar
no valor de 76:7495800 e 312,765 litros de agur-
dente estrangeira no de 44.7025400. 0 assucar
pagou de direitos 43:7845015 rs., e a agurdente
34:4185070.
Cambio sobre Londres 53 1|6 a 53 1(4, sobre
Hamburgo 47 a 47 1|4.
fiYiSTA MAMA.
Sexta-feira, como j dissemos, annancou-se por
carlazes um espectculo em Sania Isabel, em so-
lemnisago vinda do corpo de voluntarios do
Piaohy, e especialmente em glorioso preito exi-
mia herona brasileira, Jovita Alves Feitosa, que
oceupa o posto de 2" sargento de urna das compa-
nhias daquelle batalhao.
Tal foi a efervescencia do enthnsiasmoagrada-
v-l e natural manife-tago de um povo grande e
eminentemente patriticoque s seis horas da
tarde achavam-se todos os bilhetes vendidos e mais
logo a casa litiuralraente cheia.
S. Exc. offereceu distinga offlcialidade do cor-
po, que nos referimos, e que esteve ho-pedada
em palacio, bem como a herona Jovita Alves Fei-
tosa um jamar esplendido vivamente animado por
sades expressivas e brindes de significagao e al-
cance subido : taes como aquelle feito por S. Exc.
provincia "de Pernambuco, que nesta grave con-
junctura continuar a demonstrar a seguranga de
seus sentiinentos de heroico e tradicional patrio-
tismo ; e outrofinal S. M. o Imperador que
desligando-se voluntaria e nobremente aos sagra-
dos e doces lagos que unem um esposo e um pai
sua consorte e filhos, cirreu a tomar parte as fa-
digas e gloras da guerra.
Nao nos podemos fuar ao desejo de consagrar
tambera aaui era especial menco. otn ootro tam-
bera de S. Exc, aquella digna til ha do norte, que
na singeleza de urna phrase Inculta, mas desemba-
rgada e vivaz, correspondeu em agradecimento al-
eando a voz era acclamago:
Viva S. Exc. o Sr. Dr. presidente da provincia
de Pernambuco I
Ha um quer que seja de grandioso, de bello, de
insinuativo, neslas poucas palavras, moito natu-
raes, soltadas dos labios de urna mulher, que del-
xou seus lares, pais n irmilos, atlrase pressuro-
sa na arena dos prelios, em favor de sua patria.
Pensamos assim.
O terrado do theatro eslava Iluminado.
Differentes bandeiras espann-javam se bastea-
das alli, as bafagens da larde ou de urna noite po-
ticamente linda, protegida por um soberbo luar de
setembro.
A's oito horas o concurso anciava na sofregui-
do delirosa do espirito ardente, que abafa por ex-
pandirle de cunosidsde ao magnifico espectculo
da presenga de uraa joven de 17 nnos, que d o
exemplo do mais eloquente e acrysolado amor da
patria.
Por fim surgi S. Exc, era companhia da offlcia-
lidade e da herona, que era othada com o raais
arrebatado e aquieto inieresse por todos qnantos
permitna verem-na a asafaraada multldo.
Duas bandas de msica, urna postada no atrio
do edificio, ootra no salo, receberam a nobre visi-
tante cora o hymno brasileiro mapcialmente tocado
eacorapanhado por di versas gyrandolas de fogueles.
Chegaodo ao camarote de S. Exc. ella collocou-
se varanda para melhor satisfazer com a vista
aquella espectaliva anhelante da multido, por en-
tre os fervorosos sons do hynvio nacional, tocado
pela orchestr* ; depois do que passou a oceupar
urna cadeira ao lado da Exraa. filha do Sr. presi-
dente e mais senhoras.
Em um dos intervallos dirigise ao camarote a
entregar-lhe um primoroso raraalhete de flores na-
turaes a interessante joven, filha do digno empre-
sario Sr. Duarte Coimbra, offerenda que a heroica
menina receben com modestia e maneiras de sin-
cero agradecimento, e jamis deixou de trazer en-
tre mos no correr do espectculo, dando assim
testemunho do aprego que ligava a' expresso de
urna irma pela idade e pelo coragao.
O povo nao se satisfazla de othar a joven militar
em roda do camarote era que ella preenchia :m
assento distincto, para melhor admirar esse typo de
gloriosa memoria para os annaes do paiz, e nisto
nao erara menos vidas as senhoras, que alli se
achavam.
f-nda a representacao cora pbrenelico enthnsias-
mo, a platea chamou scena o Sr. Simo".-, a quem
applandio; e havendo balxado o panno, novamente
significou desejo de que elle fosse erguido, o que
se effectuando, recitou ento o Sr. Dr. Franklin
Tavora a seguinle bella poesa, que foi applandida
com fervor:
1 Na onda do movmento
Do paiz, em convulso,
Fro, pojante, sedente,
Terrivel, como vulco
Destaca-se luz do dia
Um typo de valenta
Elidiendo de sympathia
O mais revel corago.
< Nao rae admira o denodo
ua multido varonil,
Do povo que ergue-se todo
Bradando lonco, febril:
Cuidado I gente insensata I
Cuidado I cohorte ingrata
Da repblica do Prata :
Tem muita gente o Brasil I
Nao me admira a coragem
Dos filhos que nmdos dio
A' pobre mi na voragem,
Nobre, sollicita mo;
Um Ihe diz : Eu vou, eu corro.
Outro : Esperai men soccorro.
E ella diz : Meus filhos, morro
Se nao me dais proteego.
c Bato palmas a nobreza
De quem connece o dever ;
Applaudo a ardente braveza
Do hornera, qne o sabe ser;
E teco tambem um canto
A' quem sobe tanto, unto....
Mas nao me leu ao espanto
O natural proceder.
O que me espanta a torca
De um feminil coragao ;
E' ver n'um peito de corea
Bro, valor de nm leas l
E' sob a forma delgada
De uraa muir.er delicada
Ver um'alma alimentada
Do fogo de urna explosao t
Isto, sim ; isto snblime t
Vale arcos trlumphaes I
E grande arrostar o vtme
Nortadas e vendavaes I
E' cousa que maravlha
Partir risonna guerrilha
Ingenua, modesta filha,
Qual desenvolto rapaz I
Percorro os sagrados templos
Do mundo dos Panlheons,
E vejo de taes exemplos
Raros as outras nagoes ;
S no lvro desta trra.
Era tempos assim de guerra
Eu leio que a historia encerra
Esses portentos de acgdes I
A tudo quanto me ouc,
A todos que esto aqu,
Peco palmas para a moca
Que oceupa um lugar all;
De Deus humanada idea
Ella vale urna epopa I
Erguei-vrs, nobre platea :
Essa Amazona applaud! -
Seguio-se esta a rectaco de urna ouira poesa
por um acadmico natural do Piauhy ; a qual ex-
pressava urna saudago ao corpo dos voluntarios
da mesma provincia. Seu autor receben provas
d apreco.
Deixando o edificio do theatro, um cortejo de
povo acompanhou a heroica menina al palacio ;
tocando anda as msicas e fechndose deste mo-
do um prazer novo, anda nao sentido nesta ierra
de to memorandas tradigrjes e de que todos os
coraedes nessa occasio mostravam-se repletos.
Consta por carta particnlaf, que a 20 de ju-
lho proxirai passado tivera o Etna, no logar cha-
mado funda da Monhia, porto de Mascali, urna
torio convulso, da qual resulten cahirem diversas
casas e muros, trazendo a morte de mais de cera
pessoas.
A carta do Sr. Dr. Pedro de Barros Caval-
vante d'Albuquerque, cujo trecho publicamos nesta
Revista no sabbado, tem a data de 18 de junho
prximo passado, e nao do i., como sahie.
Para reger interinamente a cadeira de pri-
meiras letras do arsenal de guerra, foi noraeado o
Sr. Jos Xavier Faustino Ramos Jnior.
Falleceu antehontem o segundo pratico de
nosso porte, o Sr. Porfirio Jeremas da Silva.
Reuni se sabbado o Instituto Filial dos Ad-
togados Brasileiros para tratar de diversos nego-
cios relativos ao mesmo, e proceder eleico das
rnmmissdes, aue firaram ,-is-im nomposlas .-
Commissao de estatutos e regiment : Drs. Sera-
phico, Manoel Portella e Souza Reis ; *
Commissao de fundos : Drs. Joo Alfredo, Joa-
quim Portella e 'igueiredo;
Commissao de jurisprudencia : conselheiro Jos
Bento e Drs. Aguiar e Feitosa ;
Commissao de disciplina : Drs. Apngio, Campos
e conselheiro Baptista.
Alistaram se no 5." corpo de voluntarios os
Srs. Clorindo l'essoa Cavalcanti d'Albuquerque, es-
tudante de preparatorios, Joaquim Jos da Cunha,
Faustino Jo~ dos Sanios, Damio Vieira da Silva
e Jos Maria de Amorim ; e na companhia de
Ziratos o Sr. Geraldo Tolenlino dos Santos.
Na sexu-feira esteve a ponto de perder-se
nos baixos do Bregueder a barcaga Januarta, que
sabia com carregamento de fazendas. Mas sendo
soccorrida a tempo pelo mestre da barca de exca-
vago Joo Antonio da Costa, voltou para o anco-
radouro do Forte do Matto a salvo.
Agradecendo a offerta da Themis Pernambu-
cana, com que a Ilustrada reriaego acaba de
honrar-nos remettendo-nos o I." numero, sauda-
raos o seu apparecimento.
Dedicando se a' sustentago dos interesses do fo-
ro, em seu carcter de jornal de jurisprudencia e
dlscassao judiciara, pode trazer grandes vanta-
gens; e, atientas as habilnagoes da redaego, de
esperar qne sejara attingidos os seus lins.
Fomos obsequiados pelo respectivo editor
com um foiheto, que conlm o discurso pronunciado
na cmara dos deputados da nago portugueza,
era sesso de 12 de raiio prximo passado pelo il-
lustrado e esperangoso joven deputado Vieira de
Castro, pouco antes de darse a dissolugo d'aquel-
le corpo legislativo.
Belmpresso aqui esse discurso, qne o transurap-
to da illuslrago do nobre parlamentar, ao passo
que revela urna nova gloria para a tribuna portu-
gueza, o seo editor apenas teve em vista dar a
conhecer aos portoguezes existentes n'este imperio
urna das glorias da sua patria, distribuindo por
elles o que ha de mais sublime em pentamentos dos
nossos representantes de hoje na tribuna portu-
gueza, segundo a sua expresso.
Agradecendo a offlciosidade da offerta, lo po-
demos deixar de acoropanhar ao digno editor na
homenagem que rende a um talento to bri-
lhante.
O Sr. Jos Soares Pinto Correa acaba de pu-
blicar um compendio pratico de escriptorar os livros
por partidas dobradas, para uso dos que com elle
se apphcarera ao respectivo estudo, a' cujo ensino
tem elle de appllcar-se.
Nesta obra d o autor um peqneno resumo
das nogdes elementares acompanhado do modelo
de differentes livros empregados na escripta-
rago.
De Garanhuns temos as seguintes noticias
com data de 27 do prximo passado :
t Joo Florencio era criminoso de morte neste
termo, e morava no sitio Cajazeira do termo de S.
Bento.
Sexta-feira, 18 do corrente, nma patrnlha
commandada pelo inspector de polica Isidro Tei-
xeira de Macedo, dirigio-se casa daquelle cri-
minoso para prende-lo, sendo qne com anteceden-
cia tinha posto duas vdelas, durante a noite, as
proximidades da referida casa. Estando Joo Flo-
rencio alraogando, um seu filho sentindo rumor no
matto, insta cora elle para que se retire. Em sna
sahida, levando nm clavinole e um gibo sobre es-
te, o infeliz, procurando o malte, receben, segundo
diz a familia, dons tiros dos soldados qne estavam
de vigia, e que pertencem ao destacamento da
villa de S. Bento, composto de guardas nacionaes
da villa de Papacara. Imraeiiatamenle cabio Joo
Florencio victima de 27 carocos de chombo que se
Ibe empregaram na regio abdominal, isto des-
de o estomago at o baixo ventre.
1 Entretanto, tres on qnatro dias antes, tendo o
delegado de polica, tenente-coronel Luiz Paulino
de Hollanda Valenca, cercado o sitioMelancias
do mesmo termo de S. Bento, e encontrando no
curral o sentenciado a gales Francisco Alves da
Costa, tirando leite; avancou para dentro do cur-
ra', e mandou que a torca o acompanhasse; po-
rm achou-se s, e -eno fosse a coragem de qne
den prova, luctando eom o criminoso que dispu-
nha de nm excellente espadagao, tendo elle dele-
gado nicamente um punlul, teria sido assassi-
nado I
< Este criminoso, qne conhecido por moito li-
gelro e valenle, pode evadir-se, tendo qoffrido ua
tiro que se Ihe empregou em um do bracos, mu
I

-t.



e causado ferim^ ^ vU?0J Santas

ftVari le fernniabnco seguala eir 4 de Setcmbro de iSG*.


*


I
que parece ter
que corra com muila vebcJ JS^2?'?fiu
-e dsse ao i .&( aWilh^se j ,
7 ti-%r00 Je semana,'nos protestos de etrfcs
ltalos em que se tornam necessarios, o sscrivao
interino Innocencio Anlunes de Farias Torres, ra
do Rosario cstreita n. 12, 1. andar.
Depois d'amanhaa se extratiiri 2. parte da
1.* lotera, da groja de Nss Senhora do Rosario
de Muribeca, (30.') sendo o maior premio 6:0005-
Retarticao da polica.Extracto das partes
j dia 1 e 2 de setembro de 186a.
Poram recoihidos casa de detenc/io no dia 31
de agosto ultimo :
A' ordem do Ulna. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Flix Pinheiro, Joao Pereira da Silva, Fran-
cisco Flix dos Santos, D.onio Ferreira da Silva e
Joaqun Fiaocisco de Paula Rocha, para recrutas;
Faustino Xavier Barbeea, Izidoro Gomes da
Silva e Jaciulho, escravo de Antonio Alves de
Camino, como cnmBosos em Garuar.
A* ordem do subdelegado do Recife, Cesario
Jos Francisco, para correcco.
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Joo Jos
de Santiago e Auna Joaquina da Gonceicao, por
disturbios.
1
A' ordem do llm. Sr. Or. chefe de polica^ Jos
Vicente Ferreira de Mello, para recruta i e Jos
Rodrigues de Vasconcelbs, pronunciado no termo
do Bonito como incurso nos arts. 201 e 20o do c-
digo-criminal.
A" ordem do Dr. delegado da capital, Antonio de
Paula Brandan Pinto, para recruta e Jop, escravo
de Vicente Mendes Wanderley, por crime de
mor te.
A' ordem do subdelegado do Recife, Rosa Maria
Joaquina e Tito Cavalcanti da Cunha, para cor-
receao ; Roberto Fernandes e Guilherme Ayres,
i>or briga, Gedeo, escravo do Visconde de Cama-
ragbe, por suspetto de star fgido.
-Tlfc-
-r
Vi)la>nnas, abifl-se a sessao e llda e
approvada a acta da antecedente.
L-se o seguate
KXPRMESt.
Um oflko do juiz de paz do 2 districto da fra-
tfuezia de Muribec, Joaquim Marques da Costa
Soares, communicando ter-se mudado do distrcto
para a freguezia de S. Jos desta cidaJe, Jos
Francisco da Silveira que exercia o lugar de es-,
crivao o'aqelle juizo, e julgando ter dito esoriVao Em.notas da pro-
superiores. .-.
Em notas menores
de 104000.....
Em moeda de tri-
co ....... .
Em notas do ban-
co do Brasil e
d as cuijas flliaes
do mesmo......
A' ordem do subdelegado do Santo Antonio, i cida as mesmas
abandonado o cargo, havia uoraeado interinaraen-
te a Antonio Jos de Souza, e traiendo ao conhe-
ciraento da cmara, opropoe para effectivo, e ro-
ga a mesm cmara approve a nomeacio, man-
dando passar o respectivo titulo.Assim se resol-
i veo.
Outro do contador remetiendo a relacSo das le-
tras que se vencem no dia Io de jultio futuro, na
importancia de 8:8395230, pede cmara provi-:
dencie para que as moiuas sejain liradas do co-
fre, afim do se promover o seu recebimenlo.
Mandou se tirar, e entregar ao procurador.
Outro do eugentieiro cordeador, nao se oppondo
aos diversos reparos que o coronel Domingos Al-
fonso Nery Ferreira, pretende fazer no seu sobra-
do sito ra da Gruz n. 62, urna vez que os repa-
ros de que falla nao tendam a dar nova forma ao
mesmo sobrado.Deferio-se no sentido da iufor-
roacao.
Outro do mesmo Informando o requerimento, no
qual Luiz Florencio Pereira Braga, secretario da
confraria de Sao Benedicto da igreja dos religiosos
de Sao Francisco, pede para fazer um pequeo
concert na calcada da casa n. 16 no becco do Ca-
labouce, freguezia de Santo Antonio, pondo na
porta um bateute de toilo com sojeira, declara
nada ha ver que oppr, una vez que a soleira Oque
ao nivel com as das casas vlsiohas.Deferio-se na
forma da informacSo.
Outro do fiscal da freguezia do Recife, coramu-
ncando ter-se dirigido ao lugar em que Manoel
Joaquim Ramos e Silva, havia infringido as postu-
ras municipaes, e Ihe impozera a mulla estabele-
pna caixa.
*: 48050
10:61150
1
160:0005000
7i4:M0#00O -,102:6015881
Passivo.
Banco Jo Brasil conta do capital
Volar arnesido pe-
la caixa matriz.
Emissao.
Valor em circua-:
1^408:78.5462
-t- 2,000:0005000
cao.
Le
Letra a pagar.
Por dinheiro toma-
do a premio. .
Por saques.....
Diversos.
Saldo de varjascon
tas........
Lucros e perdas.
Lucros sujeitos a
liquidacao. ,
9,504:090*000
479:6615353 479-.661J553
3,438:2915093
36:738^814
15,438:7815462
O guarda livros,
Ignacio Vanes Correa.
PV1UG1C6E5 1 KDIDO
Tendo eu no Diario de 9 e 10 do co:rente. pro-
vocada o Sr. padre Jos Antonio dos Santos-Lessa,
estars : quanto a demolicSo da para que declare qual foi a parte que tanto eucomo
Iinportaco.
Unte Dacicnal Santa-Rita, entrado do
des ruftos maduros dessa planta contra o catar-
rho vesical; e a autoridaJe dos nouies tesse* roa-.
djcos, merecidamente celebres nos leva crer em: ^^^ a Tass# ,. wlou 0
suas palawas, e por isto cuidaremos de ter era Jj-
oesso estabelecimento essas raizes, para que pessam
tfr experimentadas.
A reputacao da jurubeba tal, e os resultados
therapewUcos oblidos ultim*enle sao tao impor-
tantes, que nos parece intil dizer mais do que
isto, qu B.ca escrpto.
Deporto: pharmacia de
Joaqntm de Almeida Pinto.
Araeaty,
seguiu-
Multa ppr Mfjricc^Q.............
82 mojhos com 2,080 conrinhos, 140 meios de Mesa 3o consulado provincial,"
sola, 36 saccas com 136 arrobas de algodo, 63 ca- de 1863.
1255895
W:15?5990
31''e agosto
xas velas de carnauba, 2 saceos ditos cera prela,
200 esteiras, 17 calas cha, 100 tijollos, 55 fardos
de capim, 4 aniones vaceuns ; a ordem de di-
versos.
Barca ingleza Laur.astna, entrada da Babia,con-
signada a Juhnstou Paler ^ G, manife:lou o se-
guinle
6,495 saceos com farinha de trigo ; aos meamos.
Barca ingleza Baglet, entrada te New-York, con-
signada a Phipps Brothers & C, manife-tou o se-
guiste :
2,900 barricas e 200 muios ditas farin.'ia de .tri-
go ; aos mesoios.
O 2^scriplurario,
Clises Cochles Gwakanti de Mello.
Antonio Severo da Costa," disposicao do subdele- obra parece-lhe nao ser elle competente para de- o lilm. Sr. eonego Tavares da Gama tivenosna no-
cado rfa Rua.vua i moil-la, e sim o procurador pelos meios judiciaes, meacio do Rvmd. vigario Gamillo de Mendonct
A' ordem do subdelegado dos Afogados, Jos *
saneaona.posto em discussao, resolveu-se con- principalmente qual a transaccaoque
sultar ao advogado, se estando leta a obra pode a padre Lessa no Otario de 8 se comproirate a por nao
cmara mandar demoli-la.
VARIEDADES
lelas e avedteliHu
L-se na Union Medcale de Paris:
Os jornaes de rapdicina fallaram por va-
rias vezes de urna descoberta importante
para a therapeutica, que cousistia na desin-
fecgao do oleo de ligado de bacalho sem
lhe litar nenhuma dassuas propriedades.
Temos o prazer de annunciar boje aos
nossos leitores, que esse resultado foi obti- Abanos.........eento
oio^o^^mp^^^hAU^^^^ ; : caada
puarmaceutteo de Pars, o Sr. clievrter, que; dem caXaca.......
conseguto desinfectar o oleo defigado de dem genebra.......
bacalho com o alcatrao e o balsamo de' dem alcool ou espirito de agua-
Xoln. A^^rier^ias^taspormuitosde^temcsiro0- ; ; ; ; arr'oba
nossos piahoselcc ebres, nos bosp taes e so- m em rama em lia .
bre seus doenlcs particulares, as analyses e Arroz com casca..... t
ensaios de chimicos competentes, nao dei- dem descascado ou pilado t
xam nenhnma duvida a este respeito. Assucar mascavado.....
Relatamos aqui as proprias palavras de ,^ refinado' .' .' .' .' .' I
um juiz rauito eminente e competente o Sr. Azeite de amendoim ou medo-
Dr. E. Humbert, laureado da academia im- bm ........caada
perial de medicina, e professor de Chimica. 'dem ,de c0co......
Submetti a analyse, diz este distincto fiSaiTmSas '. '. '. .'
professor, o oleo defigado de bacalho na- Bolacha o diara, propria para
ALFAKDEGA DE PERNAMBCCO.
PAUTA DOS PBECOS DOS GENEBOS SUJEITOS h D1REIT0S
DR BXPORTAgAO.SEMANA DE 4 A 9 DO MEZ DE SE-
TEMBRO DE 1865.
Mercadorias. Unidades. Valores.
1550n
800
800
400
800
900
arroba
Francisco Quirino, para recrata.
O chefe da 2" sesso,
i. G. de esquita.
Passageros sahidos no vapor Tocantins para
os portos do Su
todava a cmara" que resolva como julga'r em sua Furtdo para"visitador da provincia dsAlagos'e 'ura' desinfectado pelo processo do Sr. Che- embarque
sahedoria.Posto em discussao, resolveu-se con- principalmente qual a transaccaoque mesmoSr.lvrier, 6 posso certificar que esse producto dem fina
perdeu nenhum dos seus principios
Caf bom
dem escolha ou restolho.
PaAtADOBECIFE
A'S TRES HOHAS DA TARDE.
Reviste seaumal.
Cambios......,. Saceen-*e whre Londres de 25
a 25 % 4 JW 15000 de 60 a 90
d. v.
Algodo......... O de Pernambuco wmku-se de
priraeira sorto a 155*^00 por ar-
roba, e o de Macei, posto a bor-
do, .de 165509 a 165800.
Agurdente.....Veodeu-se de 70000 a 725000
a pipa.
Couros ........Os seceos e salgados venderam-
se a 160 rs. a libra.
Carne secca.....A do Rio Grande do Sul vendeu-
se de 25400 a 35200 a arroba,
fleando em deposito 140,000 ar-
robas ; e a do Ro da Prata de
25200 a 35000 ; ficando em de-
posito 163.000 arrobas.
Arroz.......... Vendeu-se o pilado da India de
25600 a 25700 a arroba e o do
Maranhao a 25800 a dila.
Azeitedce...... Vendeu-se o de Lisboa a 25'i00
o galo e o do Estreito a 2500O.
Bacalho.......Vendeu-se em atacado a 135300
por barrica e a relalho de 145 a
165000.
Batatas......... Venderamse a 35O00 rs. a ar-
roba.
Bolachinhas.....Vendeu-se a 25300 a barr-
quinha.
Gaf........... Vendeu-se de 65500 a 75500 a
arroba.
35000' Cha............ dem de 15800 a 25200 a libra.
750OO Gerveja........Venden-se de 45000 a 75000 a
65400 duzia de garrafas.
35(125
145300
15300
25600
25000
35500
55120
25000
15600
15O00
I52OO
la- em pratos limpos (expressoe* delle) e estando nos mpdir-am.on.nsnc nom rhimirnc mo o iT"1 escol'ia ou reslho.
Outro do fiscal da freguezia de Santo Antonio, a 14 do mez, sem que S.Rvma. lenha fein declara-, medicamentosos nem ChimiCOS, que se Idem torrado......hbra
communicando que proceden^o a nma corrida em co, como Ib'e cumpria, "novarae'tei o provoco para' aCham no oleo defigado de bacalho ordi- Cabros........ um
Manoel Cabral Borges, Antonio de Ol'nera Cos- 27 de marco ultimo, encontroa na ra da Palma que, sem perda de lempo, faga a declaiago que; nario. A fraca proporcao das substancias Cal.......... arroba
ta, Mara Rosa da Pa^xo, padre Caetano Jos Pe- um terheiro sem numeragao, havendo nelle dous exijo. Previno-o desde ja' que nao ha da sahir-sf estranhas (le ^e DOem no oleo natural oara Idem branca ....
negocio dos 3:0005 legados pilo Em! ,irt;mi i ha;r'n c,w h^^^L, Carne secca (xarque)
mnibus e 4 cavallos, estando a comida destinada romo no
reir Pinto de Lemos, Bernardino Gomes de Carva
no, sua senhora el es ravo, ex-praca do exercl-
to Damasio Antonio da Silva, Francisco Maria
Lucas de Lima, Antonio Joaquim de Mello, Arci-
dio de Souza Castro, Antonio Mximo da Cunha
Reg, viga-rio Domingos L. da Cosa Espinosa, Jo-
sefino Mariins da Costa, Josaphat Pereira Baracho,
M. Borslelman, major Jos Pereira Soares el es- j lava, lhe foi dito que Joao Francisco do Reg
cravo, Mara Jos da Conceico e sua sobrinha,' Maia, contra o qual mandou fazer termo de infrac-
Maria Linda de Souza, 1 lilho e 1 lilha menores, \ cao do art. 17 das posturas addicionaes de 24 de
Anastacio Pires de Almeida, Nemesio Dacio dejjunho de 1835 pela falta de numeraco dos ditos
Carvalho Gama, Pedro Barlholomeu, Jos de Jess, mnibus, recommendada no art. 7" do regulamen-
Moreira Sobnulio, Joao Duarte Carnero Montero, | to policial de 4 de agosto do mesmo anno, e tam-
13 recrutas para armada, 1 prlmeiro marinheiro e bem por nao se achar cumprida a disposico do
2 grumetes, 89 recrutas para o exercito e 66 pra-! art- 2* das posturas addicionaes de 7 de agosta de
cas de diversos corpos, Manoel Pereira Camello, 1833, lhe impz a multa do art. 6o da citada postu-
Jos Antonio Carvalho Marinho, Jos Joaquim de ra de 7 de agosto.Na corrida que tornou a pro-
v...u.UUo = ..hu, e.duuu uiiuiua unuuw. tumo uo neROClO QOS j:UUU0 legaOS pilo lSB ilistimnliir n i-birn o (i tikp iliicwiawis ooiudsc.
para estes depositada sobre uns paos, que servam Sr. bispo D.|Joo adspobres e asdvas lersias desu aIS8,mU'1ar O Cheiro e O saDOr desagradaveiS, Carneiros
de mangedoura, bem como servia de estiva aos I cdade, a qual quantia S. Rvma declama o Diaro
cavallos o seu esfume, e retraco do capim, tudoide II de fevereiro, eaffirmou mesmo am jun-
contra a disposico das posturas, accrescendo ainda ment que havia entregado ao Sr. Aoloni Ramts,
que os mnibus nao esiavam numerados, e procu- entretanto que este senhor assegura peralte os tri-
raudo saber a quem pertenca ludo quanlo all es- bunaes que tal quantia nunca recebera; e o Sr.
Dr. juiz de capellas mandou embarga-la no pro-
ducto dos bens j pelo mesmo Rvd. Lesa consig-
nados aos seos credores, visto a/firmar i^almente
S. Rvma. que est pobre, nada mais possee.
Recife, 14 de agosto de 186.1
Conego Joaquim Ferreira dos Sa\los.
Oliveira, Jos Manoel Baptista, Elias Baptbla Al-
caines, Jos Gudes Nogneira, Jos Antonio Tei-
xeira Pinto, Leandro Pereira de Lima.
UIKO.Ma JUDIOIAIiU
TRIBIVVI. A RKL\('.iO.
SESSAO DE 2 DE SETEMBRO DE 1863.
PRBSIUE.NCIA DO EXM. SR. C0NSELIIE1R0
SOUZA.
s 10 horas da manh.ia, presentes os Srs. des-
ceder em 4 de abril passado, encontrou anda os
auimaes sendo tratados como cima, e os mnibus
sem numeraco, pelo que mandou lavrar novos
termos de infraego na reincidencia, e tanto os
primeiros como os segundos se acham entregues a
contadora, entretanle continuando o referido Maia
a infringir, participa a cmara para resolver.
Posto em discussao deliberou-se mandar declarar
ao fiscal que curaprsse o seu dever, e se ordenas-
se ao procurador para mandar receber as multas.
Outro do mesmo, participando ter encontrado
Innocencio Garca Chaves edificando em seu ierre
no na ra projeelada do caes que vai para a de
embargadores Santiago, Gitirana, Lourenco San-1 ,e-Dao' uma ">eia-agua sem a necessaria cordea-
tiago, Almeida Albuquurque, Assis, Doria, Motta,
Uchoa Cavalcaoli, Doniingues da Silva e Barros
Vasconcellos, faltaudo o Sr. desembargador Guer-
ra procurador da cora, abrio-se a sesso.
Passados os feitos, deram-se os seguintes
JULG AMENTOS.
Aggraco de peticao.
Aggravante, Francisco Ignacio Ferreira; aggra-
vado, o juizo. Relator o Sr. desembargador'
CURA
Espanto c Atiinirawl
DE UMA CHAQA
CANCROSA E ROEDORA
O
POLYPO \0 NARIZ
cao pelo que o multara na quana de 305000 por
infraicao do art. 2o da postura addicional de 13 de
junho de 183o.Que o engeuliciro inforniasse
acerca da obra e de sua construccao.
Outro do mesmo, consultando a que freguezia
perieucem, se de Santo Antonio, ou de Sao i
Jos as sasas que ficam em frente do pateo da Pe-
nha. e dos beccos e travesas por onde se divida'
_ as mesmas freguezias.Que se respondesse com a I
Santiago.-Sorleados os Srs. desembargadore"s Gi- if08!^? d.,,a.rl- 4da lei Provincial n. 133 de 2
Urana e Dounngues da Silva. Negouse provi- ae'naiu |Je 18ii- ,
memo. uuiro do mesmo, communicando ter multado o
Appellacao crime. P"ari!la0 do convento de Sao Francisco frei Joo,
Appellante, o juizo ; appellados, Pedro Flix de | i3a_p_lis]a do Espirito-Santo, por ter mandado soltar |
Mi ni-j p. nutro.Improcedente.
Na denuncia do bacharel Joaquim Gomes Bel-
tro, contra o bacharel Emifiano.Castor de Araujo,
Sorteados os Srs. desernbargadores Gitirana, Do-
niiogues da Silva e Uchoa Cavalcante Pronun-
CK.ram o denunciado e mandou se rtsponsabilisar
o subdelegado.
DES1GNAC0 DE DA.
Assigoou-se dia para julgamenlo das seguin-
tes :
Appcllacoes crimes.
Appellante, los Bernardino Gomes ; appellada,
a jusiica.
-Appellante, o juizo ; appeliado, Donato Jos Pe-
reira dos Santos.
Appellacoes elveis.
fugo do ar sem licenca nos dias 15 e 16 de-abril
ultimo, c ^cu^lo liiiiiuao para pagar as multas,
respondeu que nao pagava, e nem tirava licenca
para soltar fogo as festas de seu convento, entre-
tanto no dia 13 do corrente tornou a soltar j pela
ten-tira vez sem licenca, pede que a cmara lhe
declare se deve continuar a multar o referido,
guardiao.Addiado a requerimento do Sr. Gusta-
vo do Reg.
Outro do mesmo, representando sobre a existen-,
cia de duas grandes correnles de ferro nos fundos
da casa da relaeao, perleocentes a Paulo Jos Go- j
mes; quem deierminra elle liscal que as remo-!
vesse d'alli, por quanto alm de erabaracarera o i
transito publico, privam a limpeza do lugar em
que se acham, e tve em resposla que o terreno,
Appellante, Mauoe.1 Gncalves Agr ; appellada, .ni,f as m?nias existen) particular, e pela esta-
;da (ledas am pagava o seu dono aluguel do terreno
a fazenda.
Appellante, Francisco Barbosa de Mello; appel-
iado, Antonio Lourenco de Souza.
Appellante, o juizo ; appeilada, Mana Bicuda de
Mendonca.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar-
gador Gitirana
A appellato crime.
Appellante, o juizo ; appeliado, Jos Guilherme
da Silva.
A appellacao civel.
Appellante, Francisco Lete de Azevedo; appel-
iado, Manoel da Paixao Regs.
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago
A appellacao crime.
Appellante, Antonio Francisco de Mello Baca-
marte ; appellada, a justica.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida Albuquerquc
As appellacoes crimes.
Appellantes, Tobas" do Nascimento e outro 4
).eliado, o juizo.
Appellante, o promotor ; appeliado, Jacntho Ma-
noel da Hora Meudes.
As appellacoes civeis.
Appellante, Mouica Iguez da Silva ; appellada,
TberezaCatharinada Conceico.
Appellantes, Xanoel Luiz da Veiga e outros,
appellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerque ao
desembargador Assis
A appellacao crime.
Appellante, ejuizo; appeliado, Francisco Jos
da Silva.
As appellacoes civeis.
Appellante, Manoel iCalisto do Nascimento ; ap-
pellados, Luiz Goncalves Ramos e outros.
Appellante, AntonioJjUiz Alves Pequeo Jnior;
appeliado, Antonio Feceira de Brito.
Appellantes, Firmino Theotonio da Cmara San-
tiago e outro ; appellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
A appeJIaeo crime.
Appellante, o promotor ; appeliado, Jos Porfirio
de Araujo.
Do Sr. desembargador oria ao Sr. desembar-
gador Molla
A* appellacoes civeis.
Appellante, Gaspar Cavalcante de Albuquerque
iCcnoa; appeliado, Joao de S Albuquerque.
Appellantes, a viuva e filhos de Luiz Gomes Fer-
reira ; appellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Molla ao Se. desembar-
gador l'choa Cavalcanle
As appellacoes crimes.
Appellante, o promotor ; appeliado, Francisco
Bapli&laCallaca.
Appellante, Scveriiio Rozendo da Silva; appella-
da, a juMica.
Ao Sr. desembargador Domiognes da Silva
A appeilacio. civel.
Appeliado, Jos Viciociano de Carvalho Caval-
canle ; appellante, Auuhj Marques de Araujo
Cava canl^.
Do Sr. desembargador Domiogues da Silva ao
Sr. desembargador Barros Vasconcellos
A appellacao civel.
Appellante, Francisco Ribeiro de Aodrade ; ap-
peliado, Joao Lobo de Macedo.
A' i) oras encerfeu-je a sesso.
a Manoel da Costa Mangerico, que diz ter afora-
do ao governo o dito terreno, e como nao possam
continuar as mesmas correntes n'aquelle lugar,
que preciso varrer-se sempre, por ser muilo pu-
blico, accresce anda que bastante baixo, e nelle
se accumulam as aguas da chuva, e sendo como \
afflrraara Maogericao, o terreno de sua proprieda-
de, delermioou a este que o murasse, conforme
obrigado pela disposlgo do art. 2* das posturas de
20 de novembro de 1835, marcando-lhe um praso |
de 13 das para principiar a construccao do muro,
e como nao tenha cumpndo, devia ser-lhe logo im-
posta a multa de que Icata aquello artigo, mas
quereodo elle fiscal usar da prudencia, requereu
ao inspector da thsouraria de fazenda lhe man-
dasse dar cerlidao do termo de aforamento feto
por Mangerico, o qual lhe fra dado e pagou a
quanua de 35800, e pede se lhe mande satisfazer
dita quantia; dessa certido v-se que o terreno
foi arrendado sera lempo marcado, e o contiguo
ao edificio em que funeciona a relaco, o qual era
um becco, que se acha tapado, e cora porta.Em
vista du que acaba de expr, deseja o fiscal saber
se deve considerar o terreno de propriedade de
Mangerico, e neste caso se deve impr-lhe a mul-
ta de que trata s art. 2o da postura de'20 de no-
vembro de 185o cima citada.Addiado, reque-
rimento do Sr. Gustavo do Reg.
Outro do fiscal do Poco, representando acerca !
do mo estado em que se acham as estradas d'a-
quella freguezia.Inieirada, e que se communi-
casse ao fiscal que as providencias se danam con-
venientemente.
Outro do administrador do cemiterio publico da
r-eguezia de Sao Lourenco, remetiendo o mappa
dos enterramentos que se lizeram no dito estabele-
cimento desde 11 20 do corrente. Ao procu-
rador.
Despachou-se o requerimento de Manoel Joa-
quim Ramos e Silva, e levantou-se a sessao.
En Francisco Canuto da Boa-Viaeera, secretario
a subscrevi.Pereira Simoes, pro-presidente.
ur. Miranda.Fonseca.Reg.Santos.Silva do
Brasil.Dr. Tarquino Villas:Boas.
Caixa filial do bauco do Brasil eu Per-
nambnco
BALANCETE EM 31 DE AGOSTO DE 186o.
ACTIVO.
Letras descontadas.
Com duas asigna-
turas residentes
no lugar do des-
cont....... 3:3835287
Com uma s dita
dito....... 4:4235063
Letras caucionadas.
Por ouro, prata e
ttulos commer-
ciaes.......
Por outros ttulos.
15:4715060
CMARA MUNICIPAL.
*. SES8A0 ORDINARIA AOS 28 DE JUNHO
DE 186o.
Presidencia do Sr. Pereira Simoes.
Presentes os Srs. Dr. Miranda, Gustavo do Reg,
Letras a receber.
Saldo desta conia..
Cantas correntes.
Saldo desta conta.
Diversos.
Saldo de varias con
tas........
Caixa.
Pelos seguintes va-
lores:
Em moeda de ou-
ro de 22 quila-
tes ........2,238:0305000
Em notas do the-
souro dos valo-
res de 105000 e
Urna creada de servir residente em Peraam
buco e perteneente ;'l Ex'?.' Sefir". Viscojiessa
DE (Joianna, foi attacada d'uma terrivel clia-
ga canerosa e roedoraou Polypo no Niriz.
A mesm involvia e tomava todo a parte in-
ferior do nariz, amea<;ando j distrnil tanto a
parte cartilaginosa como o mesmo oso ; Cnne-
cou priinciro por appareccr sob o beico supe-
rior e parte da face, extendendo-se por :al
forma e com tal rapidez, que em pouco am?a-
cava transformar todo o rosto n'uma enorme
h....... .:... o .c^miuai. BuiallllJ tod'J CVto
terrivel estado, tintos os recursos medienaes
que em laes cazos se nalo foro abundante-
mente entregados, sem que de leve lizesse
Iirar a marcha lenta e distniidoia de to hor-
rivel enfermidade, e todos os meios e esforcos
foriio baldados, e no em tanto o mal creseia eis
que por milagrosa fortuna da infeliz estando
as couzas neste ponto, se experimentan pela
vez primeira a
SALSAPAKRILHA
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavel remedio foi verdadeira-
mente maravillioso e sem igual; este grande
purificador do sangue e dos humores do sys-
tema, immediatamente pz um termo mar-
cha disastroza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltrando-se atravt's dos tecidos os maie
delicados do corpo, espellindo at ultima
propriedade ou vestigio virulento da molestia,
e dentro d'um curto espaco de tempo produzio
uma
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quao admiravel resultado foi obti
do apenas com o simples uso
D'uma so tnica Garrafa!
d'este incomparavel e napreciavel depuratorio,
recommendamos portanto todos os Doentes
que procurem obter com o maior cuidado a
nica e verdadeira Salsaparrilha de Bristol,
nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De XOVA YORK,
na certeza de que, todas as mais prepara;dea
imitativas nao valem para couza algum*
Vende-se as boticas de Caors Barbosa
e C. Bravo d C
. A jnrubeba.
As virtudes therapeuticas da jurubeba sao desde
muito coDhecidas nao s no Brasil, pois que dellas
tratou Pisn em sua excellente obra Historia na-
turalts et medica ndice oectdentalu, seno as
An ti I has, onde o sueco das foi has e fructos como
aqu, muito estimado e applicado contra as obs-
truccoes abdomioaes, principalmente do ligado e
ba$;>; e s todos os facultativos desta provincia o
38:2365332 nao applicam com frequencla, isto se nao deve a
nao, reconbecerera elles essas virtudes, mas slra a
nao serem encontradas com facilidade e em todas
as estceles do anno os fructos dessa planta, e re-
pugnancia, que apresentam os deentes em fazer
oso do sueco desses fructos, em consequencia de
13:4715060 ser extremamente amargo.
A jurubeba nao desconhecida dos botanistas :
esta planta pertence familia das sotaneas, e u-ra
7,664:3655146 a denominado de sofanum pamculatum, que lhe
foi dada por Lyoep.
732:7675666 Pareeeodo-nos conveniente facilitar o nso do
sueco dos. fructos da jurubeba, que o mais cm-
pregado, nos propozemos e conseguimos preparar
3,833:2695657 com elle nao s um. extracto alcoolico que pode ser
appleado em pilulas, mas tambera um vinho, um
xarope, e um emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
com isto prestamos um servlco liumanidade e
therapeutica.
Pisn, tratando da hydropesia, preeereve a de-
conco das raizes da jurubeba, 0 Mrat e Delens,
em seu Diccionario de materia medica e tkerapeu-
, tu, dzem que as An'ilbas se taz oso do sueco
nao pode de nenhum modo alterar suas
propriedades medicaes e s a torna de um
uso faci! e mesmo agradavel.
um
Carvao vegetal ..... arroba
Gavernas de sicupira uma
Gera de carnauba em bruto. libra
|dem idem em velas ... >
Em resumo, o oleo de figado de baca- 'ai&
Iho desinfectado pelo processo Chevrier; Charutos .* ." ." cento
goza de propriedades idnticas ao oleo de [ Cevados (porcos).....um
cento
libra

um
1
libra
>
um
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento
Estopa nacional .....arroba
Farinha de de mandioca
dem de aramia ....
Feijao de qualquer qudldade
Frechaes
ligado d bacalho ordinario, que elle repre- &>s (seceos).....
senta exactamente. couros deVi, salgaba[. '.
Elle e muito ben tolerado pelos doentes, dem idem seceos espichados
os quaes elle nao anoja e tomado peias, dem idem verdes .
pessoas CUIO gOStO e Olfato sao dos mais SUS-; Idem dem cabra cortdos .
ceptiveis. Es'Sos60^
Boje que o oleo de figado de bacalho Idem cm ge|a oa'm^ \
tem-s tornado um dos agentes os mais im- dem em calda ....
portantes e preciosos da therapeutica, quem Espanadores grandes .
descobrio o meio de o tornar de um uso fa- l-
cil para todos, prestou um verdadeiro ser-
vico arte de curar e aos praticos.
Por isso nao podemos concluir melhor
do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
rica e til descoberta que merece de ser
propagada, e dizer com meu collega o Sr. Fumoem mlha, bom
Dr. Richelat os trabalhos que conduzem as dem ordinario ou restolho
descobertas d'esta especie devem ser pro- }<)cm em rolo bom .
.__-i,i __i-^ dem ordinario ou resto ho.
tegtdos pelos mdicos. Gaiiinhas
Os importantes trabalhos do Sr. Chevrier Gomma .'....'.
sobre o oleo de figado de bacalho lhe fi- Ipecacuanha raizj. .
zeram obter um resultado nao menos im- j^nna em achas.....cenl
portante, o qual consiste em ter associado o ,JXs e'esteios'. '. '. '. ". '. um
ferro ao oleo de figado de bacalho. oleo Mei ou melado......caada
de figado de bacalho ferriginoso de Che- Milho.........arroba
mer constitue talvez o melhor meio de dar- Papafa'0?,.......ura. ,
se o ferro. Pois o iodro de ferro unido Pa0 rasi1
deste modo com o oleo de figado de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos dao vas dtastivas por consequencia
se assimila muito mais bem do que sob a
forma de pilulas ou xarope. Emfim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e praehoes de amareiio" d dous
nao provoca a coiKtipaco. E' assim que costados .
os doentes, cujo estomago nao pode suppor- 'den? do louro
alqueire
arroba
g
um
arroba
uma
arroba
Farinha de trigo. ReUlhou-se de 185000 a 195
barrica da de Philadelphia e
franceza, de 185000 a 205 a de
New-York e Trieste, e a 85090-
por sacco de 100 libras a do Chi-
le ; ficando em deposito 600
barricas da primeira, 2,000 da
segunda, 5,000 da terceira, 9,600
da quarta e 8,000 saceos da
quinta; inclusive dous carrega-
meotos um da America e outro
do Chile.
Lc-uea..........a ingleza ordinaria vendeu-sa
com 300 por cento de premio so-
bre a factura.
Manleiga....... Vendeu-se a ingleza a900rs. a
libra, e a franceza de 700 a 730
rs. a dita.
, Massas......... Venderam-se a 65080 a caixa.
...... I Oleo de linhaca.. Vendeu-se a 15700 o galo.
Passas.........dem a 65000 a caixa.-
Presuntos....... Venderam-se a 165000 por ar-
roba.
Queijos........ Os flamengos venderam-se a
15800 cada um.
atr\nn,Sabao.......... O inglez vendeu-se a 140 rs. a
z*w libra, e o do Mediterrneo a 240
.-.im1 rs. a dita.
, .!0 Toucinho....... Vendeu-se ode Lisboa a 11520O
a arroba, e o do Rio-Grande do
Sul de 955OO a 105000 a dita.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 905
a 1005 a pipa.
Vinhos.........Venderam-se os de Lisboa de
1805 a 1905 P e os de ou-
tros paizes de 1705000 a 1905
a dita.
Velas..........As de eomposicao venderam-se
a 560 rs. por pacote de seis ve-
las.
Descontos.......O rebate de letras regulou de
7 a 9 por cento ao anno.
Fretes.......... Para Liverpool < d. 5 % a 3/
d. 5 %.
65000
440
360
280
500
352OO
45000
I5OOO
35OOO
300
300
15500
25300
155000
45OOO
600
155
240
100
IO5OOO
15000
320
500
15600
15800
45000
25800
35OOO
145000
85000
850t;'0
55000
600
25300
235000
dem de jangada...... um
Pedras de amolar .... urna
dem de filtrar ......
dem de rebolo .....
Piassava........ molho
l'ontas, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... cento
115000
65000
240
15500
35000
55000
55000
800
45000
15000
120
35500
um
20501111
105000
15000
cilmente o oleo de figado de bacalho ferru- Sai?". .' alqueire 400
lar nenhnma preparaco marcial, lomam fa- S*^
libra
ginoso de Chevrier. Salsa parrilha....... arroba
Os senhores Maurrer & C. acabam de re- Sebo em rama.......
ceber um grande sortimcnlo dos celebres S^^ \ \ \ \ \ uina
azeites desinfectado de Chevrier e ferrug- Taba;; c amarello..... duzia
no so de Chevrier. \ t diversas......
Vende-se na pharmacia de Pedro Maurer Tapiocas......... arroba
C, ra Novan. 18. Jatajuba .... quintal
JURUBEBA.
A jurubeba uma das substancias medicamen-
tosas, o reino egetal, e pertence classe
dos tnicos e desobstruentes, sendo em prega-
ua com 'vantagem contra as febres intermitente.-,
acompanhadas de engorgitamenlode figado e baco.
Ella lem sido applicada com inconteslavel proveito
contra a anemia ou chlorose, e hydropesia, rutar-
rho da bexiga e mesmo para combater a menstrua-
cao dilllcil, resultante da mesma anemia
rose.
Extrato alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope iVm.
Vinho Idem de idem.
Pilulas de ext. idem.
Deposito, pharmacia de Pinto, ra larga do Ro-
sario n. 10.
255000
35000
750OO
25000
1405000
875000
35000
25000
650t0
200
105000
85000
65000
300
Unhas de boi ......cento
Vassouras de de piassava
Ditas de timb.......
Ditas de carnauba..... >
Vinagre.........caada
Alfandega de Pernambuco, 2 de selembro de
1865.
(Assignados):
O 1." conferente, Francisco de Paula Goncalves
da Silva.
O 2. conferenteJoaquim Ignacio de Carvalho
p'h"! H^onca.
Approvo.-Alfandega de Pernambuco, 2 de se-
lembro de 1865.A. Eulalio.
Conforme. O 4." escriturario, J. d'Avila Bi-
tencourt Neivas.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
MOYIMEKTG 3C PQ1
Navios entrados no dia 2.
Vracaty 18 dias, palhabote nacional &ira Uruz,
de 101 toneladas, capitao Jos Victorino das
Neves, equipagem 10, carga varios gneros ; b
C. G. da Costa Moreira.
New-York-41 dias, patacho inglez Eaglet, de 198
toneladas, capitao Diekenson, equipagem 9, car-
ga 3,000 barricas com farinba de trigo; a
Phipps Brothers & G.
Liverpool48 dias, barca ingleza .Emity Agnes, de
313 toneladas, capitao D. H. Waison, equipagem
14, carga carvao ; a Phipps Brothers & C.
Ilamliurgo 42 dias, patacho hambure uez Helene
de 128 toneladas, capitao G. D. Fenkler, equio
pagem 8, carpa fazendas e oulros gneros ; a
Manoel Joaquim Ramos e Silva & Genros.
Navios sahidos no mesmo dia.
I'ar barca franceza Guilherme Tell, capit-,
Etehipare, em lastro.
Liverpool- vapor inglez Olinda, capitao F. Wil-
liams, carga algodo.
Portos do Sulvapor brasileiro Tocantins, com-
mandante Io lente Pedro H. Duarte.
Navio entrado no da 3.
New-Yorkpalhabote inglez Sea Breeze. de 137
toneladas, capilao DaRgelt, equipagem 6, carga
1,300 barricas com farinha de trigo e oulros
gneros ; a Johnslon Paler & C.
Navios sahidos no mesmo da.
Bahia palhab te brasileiro Amelia, capitao Anto-
nio Jos Rodrigues Pinheiro, carga bacalho.
Ilha de S. Miguel palhabote portugus Pensa-
mento, capitao Aotooio Lopes Franco, carga
assucar, mel e outros gneros.
SDIT1ES.
Rendlmenlo do dia 1.
dem do dia 2......
mt
COMMEBCIO.
Caixa filial do banco do Brasil em
Pernamboco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Bahi.
1:0215500
6455561
1:6675061
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1.......... 9845903
dem do dia .2............ 1:6675627
2.6525590
ItENDlMENTO DA MESA DO CONSULADO PRO-
VINCIAL EM O MEZ DE AGOSTO DE 1865,
A SABER :
Direitosde 90 rs. por (|> do as-
sucar exportado....... 8:2875256
Dito de 20 rs. por caada d'aguar-
denlo, etc...................... 1:7665180
dem de 30 rs. sobre caada d'al-
cool........................ 325580
Dito 5 Oln idem do algodo expor-
tado............. 35:8555573
Dito de 7 01o do mel....... 4055836
Dito de 8 por cento de couros
dmlnistradores da raassa fallida de Joaquim seceos, verdes e espichados... 4235732
Jos Silveira pagam o Io dividendo de dita mtssa' dem idem de 5 idem dos mais
na razo de 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-' gneros exportados...... 5555676
mettidos: no novo banco de Pernambuco ra Decima dos predios urbanos 8:1475911
Voto banco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a
9 por cento ao anno at o prazo de seis mezes,
Novo banco de Pernambuco.
do Trapiche n. 34.
meia siza de es-
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 .........
Idem do dia 2...............
23:0965170
8:8695097
31:9655267
MOVIMENTO DAALFADEGA.
Volumes entrados com fazendas____ 43
com gneros..... 178
209 rs. por
cravos.............
10 por cento de novos e velhos di-
reitos dosempregados provin-
ciaes...............
de cada lei-
Caia filial do banco do Brasil em
Pernambuco.
De ordem da directora se raz publico que a cai l 0|0 sobre producto
xa desconta os saques de seu aceite, praticados lao.........................
pelo banco do Brasil, pela taixa de 7 0)0 ao anno. Impusio 0guarda-livros diversos esiabelecimeolos fra
Ignacio Nunes Gorreia. dacid'de......................
Sello de herancase legados.. .
Dito de 5 0|0 sobre os premios
maiores das loteras..........
Emolumentos de polica.....
1005 sobre corrector commercial e
agentes de leilao.............
105 rs. por cada escravo ganha-
dor_.........'...............
505 rs. sobre escravos exportadas.
Imposto sobre carros, mnibus,
carrosa e vehculos........
Imposto de 20 por cento sobre
diversos csiabelecirneDiQ* .
8 o'O ubre consultorios mdicos
Descarregam uo da 4 do corrente. e esrnptorios............
Barca portagueza Sympathia -pedr?s. 50 rs. por tada alqueire de sal...
Barga portugaezaAlexaudre Herculanoviahos. 20 Ojo do consuma d'aguardente
Barca inglezaLancartriafarinha de, trigo. 10 por cento sobre o planto do
Barca ingleza Ulswater-mercadorias diversas. espim..............
Patacho inglez Eagletfarinha de trigo. 605 sobre chapeos estrangeiros e
Brigue portufuezS. Joscharque. roupa feita etc...............
Barca nacionalValle-\Aetn. ReslituieJJes ereposisoes......
Volumes sabidos cem fazendas..... Ho
com gneros..... 1,000
221
-------1,115
2:4005000
6405843
8505035
2025520
2:5215432
2:0805000
65600
I475IOO
705OOO
3505000
2645000
1:0395200
2135600
265900
1:1975000
1845275
1005000
2585846
O Dr. Trlsto de .Menear Araripe, offlclal da im-
perial ordem da Rosa, juiz de direilo especial do
commercio de?ta cidadedo Recife de Pernambu-
co, seu termo, por Sua Magestade Imperial e
Constitucional o Senhor D. Pedro II, a qoent
Dens guarde, etc.
Fago saber pelo presente que no dia 4 do mez
de setembro do correlo anno.se ba de arrematar
por venda, a quem mais der em [iraca publica, de-
pois da audiencia respectiva : uma parle da casa
de sobrado de um andar e soto n. 32, sito na roa
do Livramento, com varanda de pao, duas salas,
quatro guarios e cozioha no sotao e quintal, ava-
hada toda a casa em 7:0005, sendo o saldo da dita
parte 4:8535380 rs., segundo a conta feita pelo
contador do juizo, a qual vai a prara por execucaa
de Francisco Amaro da Silva Passos contra Fran-
cisco do Prado. E na falla de licitantes sera' feita
por venda a qoem mais der ero praca pelo prego
da adjudicado com o abalimento respectivo da lei.
E para que ebegue ao conhecimento de todos,
maudei fazer o presente edital que sera' afiliado
nos lugares do costume e publicados pela ira-
prensa.
Dado e passade nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 11 de agosto de 1865.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, esert-
vao o subscrevi.
Tristao Je Alencar Araripe.
O Dr. Trlsto de Alencar Araripe, oficial da im-
perial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernam-
buco e seu termo, por Sua Magestade Imperial e
constitucional o Sr. D. Pedro II, a quem Dos
guarde ete.
Faco saber pelo presente que no dia 4 do raez
de setembro do cortete acno, se na de arrematar
por venda a qoem mais der em praca publica, de-
pois da audiencia respectiva, uma casa terrea sita
na cidade de Olinda, a ra do Amparo n. 14, com
31 i/2 palmos de largura e 88 de comprmanlo,
qointai em aberto, sala na frente com gabinete.
quatro quartos, sala a trazcom cozinba dentro, sen-
do essa sala assoalhada, avahada eu 8005, a qual
vai a praca por execucao de Joan Manoel Rodri-
gues, contra Marcelino Rodrigues da Silva e sua
mulher. E na falta de heiiantes ser a arremaia-
co feita pelo preco da adjudicacao com o abali-
mento respectivo da lei.
E para que ebegue ao conhecimento de todos
mandei fazer o presente edital, que sera aflixado
nos logares do cosame e publicado pela imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Recite de Per-
nambuco, aos 9 de agosto de 1865.En Manoel
de Carvalho Paes de Andrade, escrivo o subs-
crevi.
Tristo de Alencar Araripe.
(
I


II $m 11
T


Diario 4e irfWmbmcm,rs Me&mn letra A de Setemhro le i 9 **.
0 Dt. Tristao de Akncar Araripe, Offlcial da
mi
ferial prdem commereio desu dada do Recite de Pernamba-
co, seo termo, por Saa Mageslade Imperial e
Constitucional o Sr. D. Pedro- II a qaem Deus
guarde, ele.
Fago saber pelo presente qne Frang 4 Silva,
por seu advogado me dirigi a peticio do tlieor se-
grate :
Illm. Sr. Dr. }oiz de direito do oomm9rcio. -Di-
zen Frang A &ta, commereiantes desta cidade,
que Jos Gafoalyes da Silva Sobriaho Iha dave-
uor da quaatia de I:oi6;st40, cujas lenas estao
veneidas e como o supplicado nao as tera pago e os
MipplieaMes nao tem podido ajuizar por ter o sup-
licado deixado de comparecer nesia cidade, e mes-
niD nao se saber onda tila reside, e est a iedar-
se o tem|K> para dar-se a prescrpgao, para a ioter-
roraper vem os supplicaotes protestar as termos
Eu Adolfo Uixtuo Pantera e Gvewa, tacre-1
ente Juramentado o escrevl.
Eu Manoel Mafia liodrguas do 3a*draenta, ot-
en vao, bsotefi.Lino de Faria!Jos da Co*
ta Refo Lima.Seenwlioo Eiiodoro d* (jouba.
E rrais se 2r5) coritlnna em dito termo de pro-
listo aqai copiado.
E tendo o supplicante proluzid suas testeao-
Aas, sellados e preparados os autos subiram
ioha conclusao, e uelles del a senienga do tfteor
Iguinte
Hei por justificada a ausencia dos supplicados,
|ue se BUMriw aebarM^ tofM-ineert: c
and* que sejam elles citados por editos de-*0
tos tara o fim rtiqudndo a folhas .nagas as cue-
las m cause.
Racife, o de agosto da 1863.Tristao de Alencaa-
Araripe. ,
E
liveis e outros artigo*. <
Q oarli'fira 6 do corrente as H SMa
5-7fo atmmm a ra da Cruz 57
Cor d el r o Siaies
perewM rfsro de qmm perteaee r
diversas obras de marcineirla botos e usados.
Companhia

fe-* a .>. -- mais se nao continha em dita senlenca anu
3 para nao pcejadiear-lhes pe as-oapda, porrca.(itqa* ,rt^ eWvo tJ.
e requerem qne V. S. se digne to- omst 0 Prese*e liil, pelo J^I^Su* intimo*
razies expostas,
mar por termo o seu protesto e admittir os suppli
antes a justificar por testamunhas que o supplicado
nao reside nesta cidade e ignorase o lugara de
sua residencia, allm de que provado V. S. julgue
por sentenga e mande fazer a intimagao do pro-
testo por editaes de 30 das, para ver correr aae-
cao do direito dos supplicautas, pedem a V. S. se
digne defenr-lhes, esperam receber merc.
AVISOS 3IRM0S.
os-supplicado .paca que coapkraaam **!<: juizo
dfeoiro do indicado prazo, afinj de allegarera o que
fdr de justga.
E para que chegue ao conhseiraenlo de todos,
naaodei passar o presente, que ser publicado pela
prensa e afiliado nos lugares do costume.
Roerte, 8 de agosto de 186!
Lfi lit f,> inrilU m ..! A.l J.._.u. (-H", MJUSOTeVI.
Trislao de Alencar Araripe.
declabag&es.
que me foi aprsentela em a qual dei o despacho
do ttieor seguale:
Justifique depois d'amanbla as 11 horas do dia. WW
Recife, 12 de julho de 18G3.Alencar Araripe.
Seguindo o que assim se continha em tal despa-
cho por torga do qual lora feita a destribuigo ao-------
esc.-ivao deste moa juio Manoel do Carvalho Paes r
de Andrade, o qual em observancia ao mesmo "T. Con\ida-S,tM pessoas que estao as
despacho lavrou o termo de protesto do theer se- COndlC-oes do sertifo flwliiar, a engajarem
SU''., 4 .. a k. ,t- m corPde P,cia e gozarem das vanta-
n K^fl"~A"'*'?e,jurh0 de l86 nesta eiMa gonsdi lei provincial n. Gil de 2 de maio
o Kecife, era mea cartono compareceram os sup-
plicaotes e perante raim e as lestemunbas abano
assignadas, disseram que reduzlam a termo todo o
omeudo de sua petigao- retro, a qual offerecem
0
Carta das Alagas.
poptadiir de nma carta do
um espectador (ter-
6 e 8 da piuca da lodepeodcacia, ou
aanuncic saa morada para se maidar
procurar.
ATORISADA PELO REAL BECRETO DE 21 DE DE2EMBRO DE J859
fiRg era (Hafliri, depositado nos cofres do estado, garaale a boa da
nihistraftio da companhia.
BANOl^WOS DA COMPANHIA DIREC^AO 6EFAL
O Boeo de nespauha \ Madrid: Roa o Prado a. 19
Estacorapanhia liga pelo systema mutuo todas as corabinagSes de spervieocia dos sao
sobro 3 Vidal. *
Nella pode se faier a subscripgo de maneira que em nenhum caso u-chlv i cr n cui fit <
Sr. ; gurado se perca o capital nem os juroscortespondentcs a estes. dCS
DAI nnV??n,*[PmSerf",e? *''?U"d0s f,ue Produzem as sociedades da ndole de -A NACI
UAL,que anda mesmo diminumdo unte terga parte do mteresse oroduzido em reeen'eslinnidai
typogfaphia, *?^y ^.mortalrade S tabella de Depafeieux qo, adoptada "1^Spff'.
de 3 a!9 annos, nma mporaicao annna.
qieir. mandar entregar nal j vra Ha ns. ffi^^l^^^^]^M'ni0'^'i^
\rroxkao passado, que sao as seguintes:
)5iOO-rs. diarios de sold, serem seus -
laos menores recolhidos aos estabelecinfen-
^T^Sl^^n. eJe corao as5ira disSB" tds Proviiwiaes de educacao e o" tempo' que
rara assignararn este termo com as mesmas teste- <..;,._ .._. ^_ j i, H ,
munhas. Eu Manoel Silviuo de Barros Falcao, es- estlver6fl na guerra ser coatado pelo duplo
crevente juramentado o escrevi. P*r<> o caso de aposentadoria, e atril deslas
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, e=cri- teai lodas as mais vantagens que S30 COn-
l^^'taL/T^ i,'Silva Antonio Alves cedidas aos voluntarios da patria. O te-
tZ^Z^^^s'Sle^ nente-coranel commandante do corpo de
munhas que depozeram convenientemente acerca polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
da ausencia do supplicado, o respectivo escriva) que.
azeodo sellar e preparar os autos, me os fez con- ""---------" ,^.^,^~-----------'---------
clusos, e nosquaesdeie profera sentenga do COMPAIVHIA
Hei por justificada a ausencia, e mando que o
supplicado se cite por editos de 30 das, para o fim *S3D
requerido a folhas o. Recife, 13 de julho de 1863. JX)
Trislao de Alencar Araripe. "*^T.
Segundo o que assim se continha em dita sen- .bSo novamente convidados os Srs. accio-
tenga aqu transcripta, em observancia da qual o natas a reunirem-Fe em assembla geral
o respectivo escrivo que esta subscreven e fez extraordinaria no dia 6 de setembro pro-
passar o presente pelo qual e seu theor chamo, ci- xmo fnhtrn an mpin dia nn pvrintftri.i /ta
lo e hei por citado ao mencionado justificado au- ^ mJm0 Jel0 "? GSCriptOriO da
sent Jos Uongalves da Silva Sobrinho, para que mesma ra do Gabuga O.lb, afitn de se de-
demro do referido termo de 30 das comparega an- liberar sobre o determinado no aviso ex-
ido e provawtoo que fr a bem pedido pelo ministerio d'agricultura, eom-
mercio e obras publicas em i de julho ul-
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companhia Indeumisadora
Sor- establecida nesta praca, toma seguros martimos
sobrt navios eseus caregamenlos e contra fogo em
EMPREZA--COIMBKA
Terceiro grande soir phantastieo pelo preslidi-
fHatlBrX 1. P -tlBBkl (de ^0^1) caibe*
cid* ithit bomr de
C^CLTOSTRO DAS ANT1LHAS.
Ter^a-eira 5 4e setembro de
1865.
Depois da ouvertnra pela orchestra o Sr. Linski
dar principio aos seus frabalhos. i
PR1MEIRA PARTE. ,.- -,-
1* Alibabooo feillceiro das seuhoras (ligelre- 'aoino ralcao illas, d9 AwgOas, para
"'oSSio diabo ou as pegas de3 francos. S ^P'^"'! ****
3* m charivari de desapparigo de modas", car
tas etc.
4' Os letigos>ijanles.
5" As joias das senboras e a caixinha de Pan-
dora.
6' As cartas no bolso de
mina por orna sorpreta.j
7" As rolas sympathicas (dasapparigo.)
SEGUNDA PARTE.
8" A moeda viajante.
9* A magaa de Guilherme Tell (experiencia c-
mica.) ;
10* Os lengos nos cantos ou a sorte fatal de
Linski (experiencia diablica.) ,
H" Os annels de Spartaens.
12" O pasteleiro de Satanaz e a polka de umovo ;
sobre 2 chapeos.
13 A desgraga de Linski, terminando por ma
tiro.
11a A pesca milagrosa!!! Sorprezal
prezalll
13 Os frascos do grande Merlinou o pao ladro. edificios. merVadorias "mobiias" "no"seues"crpto- Jo? Pereira Vann'a. na praga""do" Corpo Saato nu-
Ein seguida a oompanhia dranitica representa- j0, ra do Vigario n. i, pavimento terreo i mero 6-
r a interessante comedia era laclo- -_- ,_ _i '_l _^_ i_ '------ _a... i,.im j r~*zj
Antonio Joaquim de Mello, anligo advogado
nesta cidade, e procurador fiscal da Ihesourana de
fazenda aposentado, empregn que servio por mais
de 22 annos, contina a advogar em lodos os ra-
mos do civel e crime. Ra do Imperador n. 14.
Precisa-se de urna ama para cosiahar e tra-l
tar dos arranjos de urna cara de pouca familia :
no Caes do Ramos n. 4.
loii'e a vida
seguros mutuos
No fim de 5 anM.
de 10 .
de 15 i .
' de 20 .
* e 25 .
as idades menores de 3 annos e aaiores de 30, os productos sao maTs'consideraveis.
t rospec! )s e mais mformaedes serio prestadas pelo sub-(Jrector nesta provincia.
1:1195-300
3:9425600
11:8085200
30:250*000
80:3315000
r .___ .. i-........-Y. K....wu jichi .-uii-uiimim iic.-ta uroviiiria.
manto W RJSn^?!'i'Bli*,Qld,,a "" 32'0U a Boa-VisU rna da peratriz n.l2,estabef
ment ao? brs. Itaymundo.Carlos.Leite Armao.
Cosinha-se para fora com muila
na roa de S. Bom /esus das Criuulas
mesma precisase alugar urna preta.
Contrata se a venda de 50 a 60 pipas com
excellente mel do furo : a tratar no escnporio de
a perfclgs
n. 1/, e
ao .
na
MS EJCTJlCftBS. JjQ'>1*'fS' R\i A
Dar fim
vaudeviile
A CORDA
ao espectculo o muito applaudido
si;v?!>ivs:i,.
Comegara' as 8 horas.
de seu direito e justiga, sob pena de revelia.
Pirtanto toda e qualquer pessoa prente, amigo
ou couhecido pader Ihe-ha fazer sciente de todo o
expendido.
E tiara que chegue ao conhecimento de todos
manJei passar o presente que sera' publicado pela
imprensa e afiliado no lugar do costume.
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 21 de julho de 1863.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao o subscrevi.
Trislao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da Rosa juiz especial do com-
mereio, por S. M. Imperial e Constitucional o
Sr. D. Pedro II, a quem Deus guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital virem e
delle noticia tiverem, que no dia 18 de setembro
o crrente anno se la de arrematar por venda a
quem mais der em praga publica deste juizo o se-
uinte
timo com referencia aos novos estatutos
desta companhia, roga-se aos senhores ac
cionistas que nao poderem comparecer por
si a essa reuniao, mandem procuradores
especiaes para tal fim, que ser da reforma
dos ditos estatutos.
Escriptorio da Companhia do Beberibe
31 de agosto de 1865.
O secretario,
Dr. Jo) Jos Pinto Jnior.
AVISOS MAEITIMOS.
tara o Eio de Janeiro
AOS 6:000#000.
Corre depois d'am.inbSa.
Quarta-feira G de setembro do correte
.amo, se extrahir a 2a parte da Ia lotera
| f3a) a beneficio da greja de Nossa Se-
, ntora do Rocario de Muribeca, no consislo-
I ri# da igreja de Nossa Senhora do Rosario
, di fregtiezia de Santo Antonio.
| pe numero
Os premios
de G:000|000 at I0000
Pretende seguir com inuita brvidade a barca
nacional Rtst mento proinpto: para completa-lo, e juntamente
para escravos e fretes, para os qnaes tem excelen-
tes comraodos, tratase com os seos consignatarios I
Antouio Luiz d'Oiivetra Azevedo* C, no seu es- :s*-ao pagos nata hora depois da extraccao
criptorio, ra da Gru n. i. | ate a4 horas drtarde, e es outros depois
Para o a "or o por Lisboa j ** distribuido das listas,
pretende sahir com a possivel presteza o brigue As encommenrJas s rao guardadas SO-
vespera da extraccao
AMA.
Quera precisar de uraa ama para cozinhaf e en-
gommar, dirija-sc a ra da Lapa n. 4.
- Na praga da Independencia n. 33,Hoja de ourt
pedras
Os Chetos meiose nuarios esto a ven-' %hT anKr..^?SSS. S
aa na respectiva mesouraria a ra do Gres i odo e qnaiqner cobreo.
15.
Pernambucano : para oarga e passageiros, a quem
otferece bons commodos, trata se com o consigna-
tario Thomar de Aqulno Fonsecaj ra do Vigario
n. 19, primeiro andar.
Consolado provincial.
Pela mesa do consolado provincial se faz publico
aos devedores dos irapostos arrecadados por langa-
mento pertencentes ao exercicio Ando de 186i a
1863, que no ulliras de setembro Qnda-so o praso
marcado para a cobranga de seus dbitos,
i .... ,..,,. ,.....,,.,1^.. ^u 3SU, ucuuuj, ticanoo
." ."L0i,..a .!4._a^!.J!oal).de-Barros' '?Dd ; sujeitos os que nao paguem at aquello da, alcm
remettidos para juizo
31 de agosto de
un portao na frente com pedagos de muros as lado'
urna casa com um solao dentro do sitio, tendo a
casa trinta e quatro palmos de frente e oilenta e seis
de fundo, tendo em roda da mesma casa urna cal-
caa com pilares, duas salas, quatro quarlos, cosi-
ntia lora, e no solio tres q tartos e urna sala, com
cacimba, tanque, casa para prets, e um telhe.ro m^JTzL 0!^ g 2ZJ?*2Z!?*'
colu apeirechos de moer e fazer arinha em mao: '"tonte d Albuqtierque Mello, chama a
stado, nado um terreno com largura para ambos; ^*3'51eS *$?*m P0? ,n,eressfr. Para
os lados, para plantaco-s, algumas fructeiras sen-1 decrel ?' -43 de 26 de abr.l docorrente anno, e
da multa de 9 0|0, a serem
afim de serem executados.
Mesa do consulado provincial
1865'.0 administrador,
Antonio Carnelro Machado Ros.
do a largura do dilositio de 375 palmos e 500 de
fundo, avallado em 10:0005.
O qual fura peohorado por execogo de Jos Pan-
Jo do Reg Rarreto, coutra o bacharel Diodoro Ul-
piauo Gieiho Cataoho.
E nao lia vendo langador que cubra o prego da
avaliago a arrematagao ser feita pelo prego da
adjidii-ago na forma da lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos
manjvi passar o presente, que ser publicado pela
Ifpnrensa e aOxado nos lugares do cosiume.
t;idade do Recife de Pernambuco 18 de agosto
Eu, Manoel Mara Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da im-
verial ordem da Rosa e juiz de direito, especial
ii> commereio, nesta cidade do Itecife de Per-
. iintiuei, por Sua Magestade Imperial e Cons-
titucional o Sr. D. Pedro II, a quera Deus guar-
Pago sabei aos que o presente edita! virem e
d'ello noticia tiverem que no dia 18 de setembro
do i-orrente anno, se ha de arrematar por venda
a quem mais der em praga publica deste juizo, o
-seguate :
A propriedade denominada Sant'^nna cita na
fref.'iijzia do Pogo da Panella, na qual existe um
obrado bastante velbo, duas casas terreas, em mo
estad.i, e ama dita cahida, urna olaria em ruinas,
aliada em 7.0005000. A qual tora penhorada
por pxacacao de Antonio Jos de Castro, contra o
bacharel Joaquim Francisco de Miranda.
E nao havendo langador que cubra o prego da
Kalingo, a arreraatago sera' feita pelo prego da
-adjudi.-agSo na forma da lei.
E .ara que chegue ao conhecimento de todos,
maule passar o presente que ser publicado pela
Imi'i'-usa, e affjxado nos lugares do costume. Re-
cite-, 21 de agosto de 1865.
Bu M.noel Maria. Rodrigues do Nascimento, es-
crhao, o subscrevi.
Trislao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direits especial
do commereio nesta cidade do Recife de Per-
n.unbuco, por Sua Magestade Imperial e Consti-
tucional o Sr. D. Pedro II, a quem Dos guar-
d.- etc.
Faco saber aos que o presente edilal virem e
delle noticia tiverem, que Lino de Faria me diri-
gi a petico do theor segninte :
Illm. Sr. Dr. juiz de direito do commereio.Lino
de Faria, como liquidatario da firma Faria & C,
aendo Pedro Buarque de Macedo devedor da quan-
tia da :05!)10 rs., Antonio Germano Alves da Sil-
va ds 1:432,5990 rs., Antonio Ferreira da Cunha
4665610 rs., Manoel Hollanda Cavalcanti de Alhu-
querque 3005, Felippe Simoes dos Santos de 1305,
e Francisco Antonio de Oliveira e Silva 2:0975420
rs., sendo todas essas dividas provenientes de le-
tras, qo< j se acham vencidas, e querendo inter-
romper a prescripgo da forma do art. 453 3."
do coligo, reqoer a V. S. se digne de mandar to-
mar por termo o seu protesto, afim de em qual-
quer i (upo poder hiver de cada un do- supplica-
do< o importe de suas respectivas letras, sendo o
naen > protesta intimado aos supplicados, passan-
o-e para isso carta precatoria para o termo de
fiarreiros, onde mora Antonio Germano Alves da
Silva, sendo os mais por editos, visto estarem em
principalmente para o art. 259 1, 2, 3, 4, 5, 6,
7 8 do referido decreti, que obriga, para que pos-
sara valer contra terceiro, a transcripgao (registro)
todos e quaesquer contratos, relativos a compra e
venda pura, ou condicional; permuta, a doago
em pagamento, a transferencia que o socio faz de
um immovel a sociedade, como conlingente do
fundo social; a doagao entre vivos, o dote estima-
do, toda a transaego da qual resulte a doago ou
l/ansraissao do immovel, e em geral todos os de
mais contratos translativos de immoveis suscepti-
veis de hypotheca. Observa o mesmo offlcial to-
das s pessoas, que fazem partes em semelbantes
contratos, que sem a transcripgao (registro) ficam
elles sujeitos a graves inconvenientes, sempre que
forera contestados por qualquer terceiro, o que te
r de acarretar prejuizos e damnos incalculaveis
as mesmos parles.
PARA O
Rio de Janeiro
pretende sahlr nestes 15 dias a barca nacional
Valle; para carga,.passageiros e escravos afrete,
tratase com David Ferreira Baltar, na ra do
Brurn n. 66, ou com o capitao da mesma barca.
COMPANHIA PERNAiMBC M\A
DE
Navegacao cosleira per vapor.
Parahyb", Natal, Macan, Aracaly, Cear
e Acarac
No dia 6 de setembro as 5 lio
ras da tarde seguir para os por-
tos cima o vapor Maminguape,
commandante Souza. Receber
carga at o dia 5. Passageiros,
encommendaa o dinheiru a frete al as 3 lioias da
tarde do dia da saluda : escriptorio no Forte do
Manos n. 1.
Linha do Havre Peraambaco.
Esperase a barca Sphere que sahio no dia 10
de agosto ao frete de 25 frs. 10 |,. Recebe carga
para o Havre afretes baratos : a tratar cora os
consignatarios Tisset freres.
mente at a noite da
como de costume.
Sertmdo de tbesoureiro,
___________Jos Rodrigues de Souza.
Club Pernambucano.
A partida do mez de setembro ter lugar
na noile do dia 6.
E. A. Timmis retira-se para a Baha.
Ama
Frderico James
glaterra.
Precisase alugar urna escrava :
argo da Soledade n. 2, taberna nova.
Corbett retirase para In-
a tratar no
I.SIL OES.
D. Guilhermlna das uores Mello Ribeiro re-
tira-se para Lisboa a tratar de sna saude, levando
em sua companhia una (Iba menor.
Nicola Polled, subdito italiano, retira-se para
Europa.
Oferee.e-se urna ama para o servico iolerno,
excepto eBgommar : na ra do Brum n. 23.
Precisa-se de urna ama para comprar e co-
zinhar : na ra do Livramento n. 23, segundo
andar.
Aluga-se a casa u. 6 na ra dos Coelhos,
junto do sobrado do Anacleto, com 3 quartos, e a
chave para ver est na taberna de junto, e para
tratar, na mesma ra na ultima casa em concert
defronte do hospital Pedro II.
Precisa-se de urna ama para o servigo interno
de urna casa de pouca familia : a tratar na praga
do Corpo Santo n. 17.
Precisa-se de urna pessoa forra ou escrava
para ama : na ra de Aguas-Verdes o. 50, segun-
do andar, que saiba engommar, cozmhar, e que
sirva para as compras de ra : quem e>tver nes-
tas circumstancias dirija-se a mesma casa.
Precisa se de urna ama de leite forra ou es-
crava, que seja sadia, e nao tenha fllho : na ra
dos Guararapes n. 26.
m
m
m
n
m
Arsenal de guerra.
0 conseibo de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguiote :
Para provimento do almoxarifado.
3,730 varas de brim da Rossla.
3,750 ditas de brim liso de llnho.
Para o corpo de polica.
1 bandeira imperial de seda.
1 pon para a mesma.
1 astea com langa e bola.
1 sacco de brim para a mesma.
1 dito de oleado.
Para a companhia de cavallaria.
75 mantas de algodo.
3 caldeiroes.
200 bragas de corda de linho.
1 lirm.
1 roza grande.
1 tesoura grande para tourar cavallos.
1 dita pequea para aparar papel.
3 livros de 150 fojhas.
3 ditos de 200 dras.
Para os aprendizes menores.
1 cbaleira de ferro pequea.
1 caivete Ano.
12 escarradeiras de louga. '
2 panelas de ferro ns. 8 e 12.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos
apresentem suas propostas na sala do conselho de
compras, as 10 horas do dia 9 do correte.
Sala das sesses do conselho de compras do ar
seal de guerra 2 de setembro de 1865..
O eocarregado da escripturagao,
Manoel Jos de Azevedo Santos
Arremataco.
Terga-feira 5 do correle, depois da audiencia
do Dr. juiz de orphos, vai praga de venda a casa
terrea n. 44 da ra do Forte das Cinco Pontas, a
requerimemo do inventariante dos bens da finada
Maria Rita dos Prazeres, pela quantia de 960,
tendo soffrido o abate da lei na avallagao de.....
1:2005.
LEILAO
Ba elegante casa assobradada, reedificada de no-
w. com cocheira, estribara fora, grande ba-
nheiro de lijlo e cal, forrado de cimento, jar-
dim, cercado e baixa de capun, em Caxanga na
estrada real de Pao d'Alho.
Terca-feira 5 de setembro.
O agente Pinto fara leilao precedida a compe-
tente aulonsago, da casa de campo cima men-
cionada a qual se torna recommendada por ser
alm de mu f esca peno da ponte pencil e da es-
lagao dos mnibus: o leitao sera' ellectuado as 11
horas do da cima dito na praga do commereio
em frente a Associagao Commercial.________^^
LEILAO
Da excellente chacra do Exm. Sr. desembarcador
Doria, no Manguind, coa as accoamodagdes
que podem ser examinadas desde ja pelos pre-
tendemos, os quaes devero concorrer ao leilo
no dia
Terca-feira 5 de setembro.
Por ititervengao do agente Pinto, em frente a
Associagao Commercial.
LEILAO
Das 4 casas terreas da ra-da Amisade ns. 23,
24, 23 e 26, sendo as 3 primeiras cora 2 salas, 2
quartos, oosinha fora, cacimba, quintal murado, e
a ultima maior com 2 salas, 4 quartos, cosinha
fra, 1 quarto para pretos, tanque, cacimba com
bomba e grande quintal com larangeiras e diver-
sos arvoredos de froctos.
Terca-feira 5 de setemhre as 10 horas em pama
em frente a Associagao Commercial.
O agente Pinto legalmenie autorisado far leilao
no dia, hora e logar cima indicados, das quatro
casas terreas supra mencijuadas edificadas na ra
da Amisade em frente a casa do Exm. desembar-
gador Doria, em S. Jos do Manguinho.
Andr Luiz Delounhe partiuipa ao respeita-
vel puhliro que vendeu o sau estabelecimeoto de '
relojoeiro da ra Nova n. 50 a seu irmao Emllo !
Augusto Delooche.
Claudio Dubeux avisa a todas as pessoas que
rompr.ir.-im bilhetes para entrada em seus mni-
bus, em cujo poder anda exislam alguns, que ve- j
nham receber. no seu escriptorio a respectiva lm-'
portancia, visto que ditos bilhetes nao tem mais!
vigor.
Coqueluche e aslhma.
0 tarop de Delahaye, modificado pelo Dr. L. V.,
de Almeida Valle, e preparado por Joao Antonio \
de Souza, pharmaceulico pela faculdade de medi-
cina do Rio de Janeiro, para toces, coqueluche, as-
iliu.a, ele, etc. Nos vidros vem enrolado um pros-
pecto indicando a maneira de se lomar, com altes-
lados de habis mdicos, que o tem usado as suas
clnicas com muito aproveitamenlo, e firmado pelo
seu preparador. Vende-se nicamente na corte
do.Rio de Janeiro^ ra de S. Pedro n. 99. Droga-
ra, e em S. Domingos, ra de Cima n. 3.
Casa de banlios
Largo do Carino n. 26.
Este estabelecimento lao i>em montado
na sua origem acbava-se de ha nmii >
em quasi completo abandono pelo pouco
interesse de sua admini^tragao.
Hoj que o novo proprietario empre-
gou todos os meios para reslabeler a
grande utilidade deste estabelecimento,
pode assegurar ao publico que qualquer
que seja o numero dos concurrentes
acharo desde j promptido e aceio nos
banbos Irios, momos ou medicinaes, a
casa clos oanlios se acHar alerta todos
dias das 6 horas da manha as 11 da
noite.
Pregos.
Banho de choque....... 500
Dito fro ou morno..... 500
Dito de farello.........1,5000
Dito medicinal ser se-
gundo sua quilidade.
Assignatura.
Por mez banho fri ou morno. 10,5
25 carlSes para banho fri, mor-
no ou de chuvisco..........105
12 candes para os mesmos... t>$
12 ditos para banho de farello. 105
m
Grande armazein di tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas um grande deposito d6*
producios chtmicos ensis e os mais embregados
e usados napharmacia,pintura, pnc-TOraptia, An
tnrana, pyrotechinia;fojos de arfrHcio) e em outras
industriar.
Montado em grande escata, e snpprindo-se di-
rectamente as prinelpaesdropanasdeParis.Lon-
dres, Hamborgo, Anvers e Lisboa, pdde offereceer
productos de plena conflanca e satisfazer qualqner
encommenda a grosso trato' e a retalho, por precos
razoaveis.
Prvidos de machinas appropriadas satisfar
com promplldao qualquer pedido de tintas moidas
a oleo, coja qualtdadee pureza de seos ingredien-
tes poder* ser examinada pelo eonnir)M0r, o qne
nao fcil fazer eom aquellas que sao Importadas,
e que se encontram no mercado em latas fechadas.
Tem grande rollecgao de vidros de dlflerentes
formatos, desde nma oitava at deieseis ongas de
capacidade ; de vidros para vidragas e diamantes
para corta-Ios; de pieets para flnplr madefra eom
propriedade e outros; de papis dourados- e pra-
leados e folhas de gelatina para ornamento; de
papel grande e pequeno formato de vanas cores
para embrulho, para forro de casa, para desenho
com fundo j feito;de papel albuminado le f!rsu>
verdadeiro saxe para photograpliia e para filtrar,
e outros ; vernizes de e3sencia para qnadros, de
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
terior ; oleo graxo, oleo seccativo, oleo do linhaca
clarificado, oleo de toiele, secativo de Harlim, ouro
verdadeiro em p ; prata, euro, e estanbo em fo-
lhas de varias cores ; tintas vegetes, inoffensi-
vs proprias para ronfi-irarias ; ISa de cores, e>
olhos de vidros para iniages; tintas em tobos e>
telas para retratos ; tintas um pasteis e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
roly,jasmim,borgamota,-aspice, patcnotilv, mbar,
bouquet.limo, alcaraiva, meKssa, ortela'pimenta,
lonro, eereja, alfazenm, juinpero, Portugal, lima,
anis da Rossia, canella, cravo e muilos outros ob-
jectos que s com a vista poderao ser mostrados.
Joao Ptro das Nevet;
Gerente.
Professora*
Precisa-se de urna senhora. qne sendo solteira ou
riuva, tem habilitagoes necessarias- para ensinar
primeiras letras em um engenbo da provincia de
Alagnas : a tratar no pateo do Livramento n. 23,
terceiro andar.___________________________
Antonio lacitno Pacheco declara que haven-
do um de igual nome assignar-se-ha de hoje em
diaole Antonio de Carvalbal Pacheco.________^
Emilio Augusto Delouch
Attencao,
OagenlH Euzebio esta' aotorisado para
fazer venda' de duas casas- lerreas aca-
badas de novo com boas aceommodagoes
para familia, com sahida para traz, ven-
dem-se por 4:0005 e reodem 4205
anno.
Pede se ao Sr. Antonio de Albuquerque Paes
Barreto c|uc appan-ga n> pa'" lo Tergo n 2, so-
brado que muito se deseja fallar, pois ignora-se
onde reside.
m
Stt
50-Rna \ova.>0
acaba de receber um grande sortimento de oculos
e lunetas para vistas caneadas e miopes, binculos
de todas as qualidades. cadeias de ac, foleadas de
O abaixo assignado faz publico que do dia 2! un>. e muilos outros objectos. Na mesma casa
Correio.
Pela administragao do correio desta cidade se
faz publico, que as cartas abaixo mencionadas dei- j Babia, objectos de ouro e prata, toletes
xaram de seguir seus destinos por se acharem cora
sellos ja servidos.
Dr. Jos Cardoso de Queroz Fonseca.
Dr. Ventura Jos de Freitas e Albuquerque.
| Joaquim Facundo de Castro Delgado.
Joaquim Saldanha Mannho.
feira semanal
de mobilias completas de Jacaranda' e amarello,
guarda lougas de amarello e Jacaranda', apando-
res de mogno e amarello, mesa elstica, cande-
labros e serpentinas, quadros com finas gravuras,
marquezas argas e estreilas, guarda vestidos de
mogno amarello, camas francezas de Jacaranda^
e amarello, secretarias de amarello, estante cora
commoda, cadeiras de balango, eabides, quarti-
nheiras, duzias de cadeiras avulsas, coarulos da
de jaca
lugar iarertq, admiltindo-o V. S. a justificar essa
incerteza-.
Pede a V. S. se digne assim o deferir.E R. M.
Lino (I Faria.
E o ais se nao continha em dita petigao aqu co-
piada, na qual dei o despacho do theor secuinte :
Sim, deveodojostliear a ausencia no dia 4 do
eorrente mez s 11 horas da manhaa.
Recife, 2 de agosto de 1865.Alencar Araripe.
B mais se nao continha em dito despacho a ni
copiada, em virlude do qual fdra a mesma peti-
gao di-tribuida ao escrivo que ante mim serve
Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, o qual
fez larrar o termo de protesto do theor seguinte :
Termo de protesto.
Aos 2 ile agosto de 186o, em meucartorio com-
pareceu o supplicante, e disse perante mim e as
tesUmunhas infra assignadas, que reduzia a pro-
testo o cometido dena petigo retro, a qual offe-'
recen romo parte do presente que Oca sendo, no
qual depois de lido se assignoo. cora as ditas teste-
munhas.
CORffgiO UUI
Relarao das cartas seguras existentes na admi-
nistraran do correio desta cidade, para os se-
nhores abaixo declarados :
Conselheiro Antonio Coelho deS Albuquerque.
Commendador Antonio de Souza Leo.
Candido Vielra da Cunha.
D. Emilia Fortunata deGusmao.
Francelino C. Ferreira Cnaves.
Francisco de Mello Barreto.
Francisco Miguel da Costa.
Coronel Hemeterio Jos Velloso da Sveira.
Joao Alves Matheus.
Joo de Freitas Guimaraes.
Joao Francisco de Moura.
D. Luiza Annes de Aorado Leal.
Laurcntino.
Dr. Luiz Felippe de Souza Lelo. ;..
Maria Joaquina da Entamago. j
randa e amarello, pares de laoternas, relogios de
ouro e prata para algibeira, ditos para prele e
cima de mesa, 1 presepe, balaios com ulencilios
para viagem, bandeijas de charo e outros muitos
artigos
Quarta-feira G do correte as i i horas.
NO GRANDE ARMAZEM DE LEiLES
DO AGENTE
OLYMPIO
36Rna da Cadeia do Recife36
docorrente, vlndo da Gamella para Porto Calvo,
tendo pernoitado no engenbo Areia, mandou o seu
criado Joaquim, Portugus, branco, seguir as 9
horas do dia seguinle para o engenho Mouro, em
companhia de um preio do Sr. Joo Puls, o refe-
rido criado assassioara aquello preto e desapparo-
ceu, levando urna mala que elles conduziam sobre
um cavallo, a mala levava j*ias e brilhantes ; e
como se ignora odetino qne ello tomou, roga se a
qualquer pessoa que de lie der noticia, dirija-se ao
bule! Europa a fallar com o abaixo assignado,
que dar ba graliticacao. O referido tem os sig-
naes seguintes: alto, cheio do corpo, barba cres-
cida e preta, um pouco falto de cabellos na frente,
pestaas e sobrancelha< pretas, olhos pretos, nao
eosiuma fazer barba porque tem ella toda fechada,,
idade do 30 para 40 an o-, ja pinta na barba e na
cabega, falla muito atrapalhado de tramontano e
anda pouco affeilo; foi encontrado no lugar do
engenho de Canabraba do Porto Calvo perguuiau-
do o caminbo do engenho Samba.
Black Irmo.
Luiz Pereira de Mello, querendo mudar a
sna resideoeia da povoago de Saato Amaro de
Jaboato, pretende vender ou alugar o seu esla-
beleclmeuto de venda e padaria, sito em casa pro-
pria no lugar mais vantajoso, cor todos os seus
pertences o utenciiios, e que desmancha seis ar-
robas de pao, e duas fornadas de bolacha, compre-
hendendo tambera tres cavallos do mesmo trafico
de pauar, easa de residencia com muitos com-
modos e quintal al o rio, espagosa cavallariga
qae pode accommodar doze cavallos. A" quem
couviereste negocio pode dirigirse ao proprieta-
rio do mesmo eslabelecimenio em Jaboato.
faz-se qualquer concert de relogio muito em con-
ta e com brvidade. ____
O Sr. Antonio Dias Fernandes rogado de
comparecer s loja n. 20 B da roa do Crespo.
Aluga-se um sitio com boa easa de vivenda,
no lugar do Manguinho, perto da praga, em que
morou o brigadeiro Menezes : quera pretender,
procure Manoel Francisco Doarte, no Caminho
Novo, sitio n. 64, ou na ra do Grespo, loja de Jos
de Azevedo Andrade, que dir o prego;______
Precisase de urna ama que engomme e cozi-
nh-, pira casa de duas pessoas : na raa do Sebo
numero 29.
LEILAO
Da taberna. siUt na- vm Uu ,onla
n. 33.
Por nome a Estrella.
Quarta-feira 6 do correte.
O agente Pestaa legalraente aotorisado far
leilao da armaran, gaz, gneros e mais utenciiios
da taberna cima mencionada em 1 ou mais lo-
tes, propria para qualquer principiante por ler
poucos fundos e os gneros serem todos de prt-
meira qualidade e de prompta venda : o balanco
Fabrica de chapeos de sol.
\. 22 Ra do (Minado 22
Nesta fabrica acha-se sempre um grande sorti-
mento de chapeos deseda,inRleza e franceza,al-
palkay hrin e panno, oraarelas para senhora, de
seda e chita; tambem se acha na dita fbrica ben-
gallas, chieoies, fumo, cachimbos e chupetas : lo-
dos estes objectoi se veodera por prego muito
commoJo; cobrem-se tambera chapeos, e faz-se
lodo concert pertenceate esla arte. ______
A abaixo assignada declara a todos, a quem
interessar possa, que- a nica propretaria, desta
data em diante, da casa de banbos pblicos sita
ra da Cruz n. 17, e oulro slm que tem autorisa-
do a seu mano, o Sr. Calulino Gongalves Lessa,
para por si cITeetuar as iransagoes da mencionada
casa de bannos, sendo que a abaixo assignada ne>
abuwa responsabilidade tem com as que foram.
fciiM pelos seus antecessores Cedrina & C.
Recife, Ia de setembro de 1865.
Mathilde Goncalves Lessa.
Cozinha-se para fra com muita p**feigao :
na roa, de s. Bom Jess das Criouias a. 17. Na
mesma precisa-se alugar urna preta.
Offerece-se urna ama de leite de boa conduc-
ta e com muito bom lelte n ra do Rosarlo n.
10, segundo andar.
Para alugarm
L"m bom armazem na ra da Senzala velha n.
60, muito proprio para recoltoer faiendas por ser
multo eoehuto : a tratar na- ra da Lingoeta n. 3.
Ao comrelo
Tendo em 31 do mez passado expirado o prase
do contrato social da firma-de Pinto Barbosa & C,
vai ser liquidada pelos socios responsaveis; o que
se faz publico em cumplimento da lei.
Fugio na nnite de 19 para 0 do crrante
mez, do sitio do Sr. Dr. Augusto F. de Oliveira, na
ponte de Ucha, o seu esoravo de nome Luiz, qua-
si qoe branco, tendo no rosK> marcas de bexgas-
beo visiveis, cabello annelado, baixo, reforgado,
bem rallante, e de cerca de 28 annos de idade, le-
vooeamlsa de bala encarnada e chapeo de pnlha
novo, suppSese que vagueta nesta cidade do Reci-
fe ou pelas suas circumvislnhangas : quera- o ap-
prehender e levar ao sobredito sitio, ou ao escrip-
torio da praca do Corpo Santo n 17, primeiro s-
ter, sera generosamente recompensado.
Precisa-se de 200 a premio por espago de
dez mezes, pagando-se os juros de 2 1|2 com hy-
potheca era um escravo : quem quizer annuncie
por este jornal para ser procurado.
O abaixo assignado declara ao publico e ao
corpo do commercie desta praga, bem como a to-
dos os seus credores e devedores, qiw tem amlga-
velmente dlssolvido a sociedade que gyrava debai-
xo da firma de Davym & Cavalcanti, de quem o
mesmo abaixo assienado era socio,, sendo o mes-
mo o nico competente para a lincidago daquella
extincta firma, e o nico responstvel por qualquer
transaego a que dita firma esteja sujeita ; e por
assim tambem o terem concordado-sens credores ;
ficando por esta forma desonerado completamente
o socio Davym de toda a responsabilidade, e sem
effeito o cniralo social eotre os mesmos havido.
Recife Io de setembro de 1865J
Antonio Bezerra Cavalcanti de Albuquerque
Archivo Iliterario.
Revista scientiOca, Iliteraria e artstica, publica-
da em S. Paulo por uraa reuniao de litteraios.
Sahe mensalmente um numero de quarenta pa-
ginas da texto, em prosa e em verso ; formando
no fim de um anno um bonito volunte.
Prego.
Trimestre........ 3$50.
Assigna-se na roa- do Crespo n. 9.
Precisa-se de um preto d meia idade que
saiba irabalhar em servigos de campo : quem li-
ver para alugar, dirija se a ra de Santa Isabel u.
o, que se dir quem precisa.
" HOSPITALPOBTGBEZ
DE
BEVKI I( i;\< IA KM.HE.RYAJI-
BUCO.
A junta administrativa manda fazer pnblico que
a festa do anoiversario e o leilao de prendas em
favor deste Hospital, que se havia fizado para o
dia i': <.) corren^, flea transferido para o domin-
go Io de outabro prximo, em razoo de ser aquello
dia 2i. dia de luto nacional,.anniversarto do falle-
ciroento- de S.- M. o Senhor D. Pedro l no Brasil e-
IV era-Portugal.
Secretaria do Hospital Portugus de Bendicen
ca .ora Pernambuco 1 de setembro de 186.
O secretario
________Joo Pereira ltoJ*llo Braga.
lngam se ou vendem-se duas canoas abar-
a, proprias para conduego de eapim, ou para
sarvigo de qualquer sitio ; assim. como duas ditas
de carretra
do Recife'.
a tratar na ra do Bruna na saboana.
Precisa-ee alugar uraa casa terrea no bai>rr9
*e Santo AnJomo, que tenha quintal que pos-a Si
filzer urna estribara para dous cavallos.: almiar
nesta typographla._______________ _____
~ O Bazar Votante, publicado na Corte, assig-
na-se na rna do Crespo n. 4, a 10 por 6 mezes, a
184 por um anuo ; anda tem algunas coileccoe
do 1 di julho ero diante.
d
I *
a
do armazem da bolla amarella no oito da
secretaria da polica, recebem-se encom-
menda s de fogo do ar para dentro e fora da
provincia.
INJECCAO BROW."
Remedio infalltvel contra as gnorrbbo
antigs e recentes, nico deposito i.a pr
ica (ranceza, ra da Cxuz n. 22 as
cu a
i Rogase ao Sr. Manoel Joaquim Pereira Lobo-
jqneira diriglr-se a !u;a do sobrado da ra do Gal-
I deireiro n. 12, que se llic desja fallar, descalpao-
do o mesmo senhor usar-se dosle meio por se Ig-
norar sua morada.
Precisase de urna aaa. de leite que saja sa-
dia e sem filho :. na ra estrella do Rosarion. 10.
segundo andar.
Claudio Dubeox, obrigado por torga, maior,
para decididamente de boje em diante cem sens
mnibus, visto.nao ter mais animaes sulcientes
para manejaj a sua ewpreza por causa da grande
mortandade que tem soffrido em sna rs-vanarla ;
e para qne o prejuuo que ja tem tido nao se es-
tenda a mais, vai soltar no campo o resto dos ca-
vallos que aiuda exislem. Fica, p feito o auauncio de 31 de agosto r.-Utivo a altera-
gao das partidas. Os senhores as^igaanles. cujas
assignaturas eslivereni pagas, v nao acabadas, po-
dem vir receber o respectivo excesso.
Frderico James Corbett, gerente da casa
commercial de James Ryder & C, leudo de se re-
tirar para Europa, deixa eucarregado da mesma
easa ao Sr. William Vaughan com ampios podaros.
Advogado lyacrlr,
O Dr. Arlstides de Paula Dias Martlns, encarre-
ga-se de qualquer causa civel, commercial, eeele-
siastica e criminal, inventarios, api-eliaces, revis-
tas e negocios pelas repartiges. Os negocios fra
da corle, alem das procuragdos, devem vir acora-
panhados das competentes ordens. Pode ser pro-
curado no seu escriptorio na ra da Alfandega n.
27, primeiro andar. Para alguns esclarecimenlos
podem entender-se aqu com o bacharel Luiz Ro-
drigues Villares._________________________
Precisase de urna ama 'habilitada para todo
a servigo domestico : qoem estiver nestas condi-
goes dirjase a ra do Trapiche n. 13, ou aa Sc-
Cedade, ra do Progresso n, 7.

-

,


i f"^^i\/r-i


Diarlo U reraaoibaco Segunda lelra 4 *e Seteoabro 4c ifttt.
CASA DA FORTmi )
Aos 6:000$000.
Bilhetes garantidos.
A" RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUMB
O abaixo assignado venden nos seus muio feli- |
zes bilhetes garantidos da lotera que se ac bou
de extrahir, a beneflcio das familias dos volunta-
rios da patria, os seguales premios :
Um qoarto n. 170 com a sor te de 1:200000.
E ontras muitas sortes de 100,5. 40$, 20} e
10*000.
Ospossuidores podera virreceber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis Da Casa
da Fortuna roa dtt Crespo n. 23.
Acbam-se a venda os da 2* parte da 1* lotera i
(30*) beneficio da igreja de N. S. do Rosario de
Muribeca, que se extrabir quarta-feira 6 de se-
tembro.
PREGO.
Bilhetes. .... 75000
Meios......35500
Qaartos.....1#900
Para as pessoas que compraren! de 100(5000
para cima.
Bilhetes.....6*300
Meios......3*730
Quartos.....1*700
Manoel Martins Fiuza.
m O bacharel
Francisco Angosto da Costa S
ADVBGADO jK
Roa do Imperador numero 69.
mmmm wmm mmmmmmm:
Deseja-se saber da residencia e estado do Sr. |
Jns Inaqaim do Lomos Frcicas, fllfl de J030 de
Leraos de Almeida, natural de Oliveira d'Azemeis :
na praca da Independencia n. 22.
jgH&as un mmmmm
SDentista de Pernnmbuco.S
:
Ra estrella do Rosario n. 3, i
ao p da igreja
[FRANCISCO PINTO OZOBIOJ
I Colloca dentes artificiaes J
pelos *yatenas mal no- *
I lenos
; Emprega todos os meios .^cientficos para |
conservar os naturaes. Pode ser procura- I
I do em seu gabinete das 9 horas da ma- I
I nhaa as o da urde.
DIODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
MEDICAMENTOS FRANCEZES AFAMADOS
A TEIDA EM I'EKWHBKO
Em casa dos Srs. Caors e Barboza, ra da (>uz n. 22.
Os elementos que compoem esta preparacfio, o
ferro, o iodo e a quina, a col loca o no primeiro
grao das preparactes ferruginosas. Basta attestar
seus resultados oblidos pelos Mdicos dos hospi-
laes, e os relalorios dos prlicos mais eminentes,
que confirmrao sua poderosa eflicacia as se
guintes affeccdes:
MlnH iinnur,
Fraques*,
Aaaila,
Ckltrtuf a Ictericia,
Mrnnlrua,
Aflecroea da ntera,
Snapreaaaea dan re-
g-raa e denordtni na
mcBHtraae&a,
Affeeraa aulmaaur e
hlMlalea,
Mole nilan d'ealAmaga,
i-..ir.iBi..,
Ferda d'aapr(l(r, etc.,
Canvaleaeeneadelaa
|HN InoU'NtllM,
Maleadas eaerofala-
Paaelra,,
OhMrucco daa gln-
dula,
Hunierea frloa,
Turnaren braneaa,
Ilarhlllrtiiio.
Affcccoes raneeraaaa
e ayuhllltlcaa,
Febrea typbaldea,
Bexlgaa, etc., ele.
Vejo-s: os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Gazeta
dos hospilaes de 28 dejulho <860, etc., etc.
Alfim das pilulas de wdureto duplo de ferro e de
quinina de Rebillon, os Mdicos aconselhao
igualmente o Xarope d'iodureto duplo de
ferro de quinina do ntesmo author para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tcm
como o xarope 'ioduretode ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceuticos depositarios.
Para se evilarem falsificacoes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito peral em Pars, pharmacia Rebillon,
442, ru du Bac, e em todas as boas pbarmacias
de Franca e as dos paizes estrangeiros, etc.
DE WASMAN
Diarrheaa e a coaml-
arao prailuelrfaa
|m-v,ik eluboraeoea
drfeliuoHaa do all-
uirntaa.
As pastiUias digestivas com a pepsina de
Wasman, empregao se com successo h j
alguns annos pelas celebridades medicaes de
Paris, Londres, Vicua, etc., em todas as in-
commodidades em as qaesadigesto difficil,
penosa, imperfeita ou mesmo impossivcl: eis
o melhor remedio para cural as.
tiurttralKla*,
DlnucpMiaM,
Eiii brMrflf) KHlrlraa
A iraHtrlIi*,
Aa air.-ccooa nrnAnl-
caa do oMlaaunjco,
Sua accao vivifica o sangue e os ergios de
tal sorte que, ath as pessoas que em soffrer
as affeccdes gstricas cima mencionadas sao
nicamente tracas ou d'um temperamento um
pouco dbil, e necessilo substancial alimento
iara forlificar-se, acho no emprgo das pastil-
las de pepsina de Wasman,um poderoso meio
para a sso chegar.
Aviso importante.Osucccssodas pastihas
pepsina de Wasmun deu causa a se fazerem
fasificaedes eiinilacocsd'csse producto qtc os
mulos se querem desfazer. Pois por falla
d'uma boa preparadlo a pepsina que a'ella
entra, jaz alterada. Seremos ao abrigo d'cste
inconveniente, cxigindo os compradores jucas
pastihas tenhao as iniciaos B. P. c siiio da
pharmacia Chevrier.
Depsito geral cm Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-Monlmartre, e cm todas as boas
pharmacias le Fran\a e dos paizes cstrangros.
DOENGAS
dos MENINOS
CURADAS PELOS
XAROPES DO DOUTOR DANET
N* 1. Castra aa CLICAS DOS Mr.VINOS aulra
e duraste deatleao
(Xarope de oynoglosse e de acido succinido)
N* S. Costra a TOSSE CONVULSA e a TOS8E
NERVOSA
(Xarope de cynogloase e de leo voltil de succino)
V 3. Coatr
I COWIXCES DOS MENINOS
A CHOIIA
(Xarope de cynoglosse e de acido voltil de succino)
Esfcs novos productos preconizados na Aca-
demia imperial de Medicina de Paris sao em-
preados com grandissimo successo pelos mdicos
de Franca para o tratamento das molestias dos
meninos cima indicadas, e vierao encher um
vacuo importante na therapeutica, no que toca as
afl'eccocs da infancia, para as quacs. ath hoje.
anda se nao pode indicar tratamento racionnal-
ncm infallivcl.
(Peca-sc o prospecto em casa dos pharmaceu,
ticos depositarios.)
Prcco de frasco em Paris, 3 fr.
Para se evitarem as falsificacoes, exija o com-
prador que cada frasco tenha sobre os rtulos a
assignatura Chanteaud.
Depsito gcral em Paris, pharmacia Chan-
teaud. c cm todas as boas pharmacias de Fraiuv
e dos paizes estrangeiros.
Os granulos de bismuth de Chevrier em supe-
riores a todas as outras prepara;6es de bismuth
empreadas antes com o maior successo pelos m-
dicos de todos os paizes, para prevenir e curar as
di? chevrier;
Malcailaa de ligado,
A Ictericia,
Palpitar* da caraca*
Drea nos rlna,
DlarrlieHM rliroulr
DjaacutcriaS,
Ddrca il i -Ioiiimko.
Dj'p*|iala,
Depsito geralem Paris, pharmacia Chevrier,
Maa dlgealoea,
Gaatrllea,
Gaatralglaa, ele,
Oppi-racut'a,
llore de rnbrca,
irriiaeoea de bciiga e e cm" todas as pharmacias ue Franca e dos paizes
da matriz, etc. estrangeiros
MASSA e XAROPE
DE CODEiNA
DE
BERTH
As experiencias clnicas e comparativas
dos Snrs Magcndic, Barbier d'Amiens, Wil-
liams Gregor, Martin Soln, Aran, Viga,
C. Dumont, etc., membros do Instituto de
Franca, mdicos dos hospilaes de Pars, tem
provado que a Massa e Xarope de Berth i
o remedio o mais seguro contra todas as
dores nervosas e tendo a propredade de
calmar rom admiravel rapidez as losses rebel-
des e extremamente fatigantes da grippe (ca-
tarrho epidmico.1, defluxo, coqueluche ou
tosse convulsa, bronchite e tsica pulmonar.
A Massa e Xarope de Berth, se
achilo em todas as boticas.
Para evitar qualquer
falsificacao, exigir errii
cada produlo o nome
e a firma Berth.
Deposito geral em Pars, em casa de HEMIER,
Ra Stc-Croix-de-la-Bretinneric.
Pelas commiiidei em groaio, dirigirte aos S'" WILLAER.T e BERGER, comisarios em drogara, 11, ra Saint-Lazare, Paris.
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SulTocceAo nervosa e Oppresse
nico remedio efficaz para combatter estas mo-
lestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarope aromtico de Succino (mbar
amarello) do 1)' Danet. Descobcrta inleiramente
recente, este novo producto se tem propagado
com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 54,
ra do Commercio, Paris-Grcnclle, e em todas as
boticas de Franca e do estrangeiro.
Aluga-se.
Urna casa acabada agora com commodos para i
familia, estribara, cocheira, quartos para feitor e
escravo com baoho na porta, no lugar do Poco da;
Panella, roa do Dio : a tratar com Tasso Irmos,'
na ra do Amorim n. 35
Dr. Henry Kraus mudou sua resi-
dencia da ra da Imperatrlz n. 30 para o I
sobrado grande n. 2 defronte da entrada!
para a Estancia, onde pode ser procurado;
a qualquer hora. Chamadas para dentro j *
da cidade podem ser entregues na botica,!
do Sr. Joaquina Ignacio Ribeiro Jnior na
praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
& C. na ra da Madre de Dos, ou no ar-
mazem de viuva Raymond & C. Da ra do
Trapiche Novo das 9 horas da manha at
ns 4 da tarde.
mmmm mmmmmm mmmm
Companhia fidelidade de seguros tt|
martimos e terrestres xf
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEHNAHBUC0 K
Antonio Laii de Oliveira Aievedo i C, ^H
compcloDtemenie autorizados peladirec- Zgj
loria da companhia de seguros Fidelida- ^
de, tornam seguros de navios, mercado- ff
rias e predios no seu escriptorio ra da '.;
Crui n. i. m
mmmmmmmmmm mwMm
Precisa-se de orna ama que saiba lavar e en-
p .nrnar, assim como um moleque para o servido
interno de urna casa: na ra da Caixa d'Agua
numero 70.
Dase 3004 a juros com garanta de urna hy-
poieca : na ra da Concordia n. 11.___________
Emilio Augusto Mouclie
50RA NOVA-50
Acaba de receber um grande sortimento de ocu-
los e lunetas para vistas cansadas e myopes ; bi-
nculos de todas as qualldades, cadeias de aro ra-
leadas de ouro e muitos outros objectos; na mesma
casa faz qualquer concert de relogio muito em
conta e com brevidade.
queui interessar possa na provincia do Ceari.
Era nome de meu pai o Sr. Gamillo datSilveira
Borges Tavora Indgena e de minha mai D. Mara
de Sant'Annj da Silveira, protesto contra qualquer
transaeco ou alheiacao feta pelos herdeiros do
meu fallecido av materno o tenenle-coronel Amo-
nio Gomes da Silveira sobre os bens do seu casal,
visto como nao se ha vendo anda procedido o res-
pectivo inventarlo e parlilha, nao so por fallec-
ment do dito meu av, seno tambem pela morte
de sua coosorte, meus pais conservam sobre esses
bens direitos incontestaveis de legitimas, que me
preparo para discutir e liquidar, Igualmente pro-
testo clara e positivamente contra as vendas feitas
: OS PARAGUAYOS
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
,gu.yos a bayoneta, a mini, a revolver;
' fulruina-los com os encouracados armado
i de esporoes, armstrongs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
fai 5o e a punbal de que se trata; mas
| ninguem se lembrou anda de esmagar o
Paraguayos coaa as armas que Deus nos con-
eedeu; acabar com elles a tacao e a ponta-
ps, para o que necessario encouracar esta
parte do nosso corpo com os formidaveis
rompe-ferro, esmaga c< bra, arranca tocos.
quebra marmore e outros que se vendem a
45 111M lilREITA45
Borseguins Bordeaux........ 85000
patricios......... S para senhoras, en-
ei lados....... 50500
com laco e fivella .. 4(5800
Sapatoes encouragados....... SiJOOO
Borseguins para meninas bom
elast co................. 3fJ00O
I Sapatos de lona, sola elstica. 2$00O
avelludados......... 1^600
de tranca........... 1(5600
econmicos para se-
nhoras........... (5500
com salto de lustre.. 2,5240
Chineles do Por!o.......... 1(5600
Um completo sortimeto de calcado da
trra para homens. senhoras e meninas;
i assim como bezerro francez, couro de los-
i tre, marroquins, tahas de todas as quali-
: dades, Otas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
i te faz cobica ao compador pela barateza.
m
0 Dr. Cosme de S Pereira cooti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
s5o medica, e com especialidade
sobre e seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos orgaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
co que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
LIQIDACAO GERAL
NO
GRANDE RIYIAZEIYI DA FXPOSIQO DE LONDRES
Joo da Silva Ramos, medico pela Uni
I versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
i em suas casas regularmente as horas
i para issu designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serao soccorridos em qual-
i quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tcm sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
anda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 34000 diarios.
Segunda dita.... 25500 >
Terceira dita.... 2*000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
0 proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
I
1
JS>&
60 Ra da Cadeia do Recife 60.
Todos os arligos abaixo mencionados foram comprados recentemente pelo dono do estabelecimento as principaes fabricas
de Paris, Londres, Birmingham, Manctester e em diversas cidades da Allemanha, e tendo comprado tudo as melhores condicoes
j por ser a dinheiro, por isso vende todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inleira-
mente liquidar e ter de partir mui breve para a Euro; a.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com brilhantes, como botes, anneis, rosetas etc., e bem assim diversas obras de
ouro, como trancellins, correntes, anneis e muitos outros artigos, relogios de ouro inglezes do afamado fabricante Bennette; com-
pleto sortimento de fazendas finas e modernas; miudezas, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e francezes, como L. |pade exce|'entes vnhos capils e
T. PIVER. Lubin, L. Legrand, Ed. Pinand i Meyer, Delettrez (Perfumerie du mond lgaot), Violet, Sociel Hygienique, Mompelas,!dentrro0darnc.d^deea?os qSuireS
en cao.
Francisco Garrido, amigo proprietario do hote
Trovador, silo na ra do Rosario, de volia de sua
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregue-
zes, tanto desta capital como do centro da provin-
cia, que se acha novamente estabelecido na mesma
ra larga do Rosarlo n. 37 com um hotel denomi-
nado Traviata, onde acharo os seus fregueies
sempre a melhor vonlade para bem os servir, a
boa comida,
para fura, e
que nao quizerem ou nao po-
Mailly, Regenier, P. Guelaad, e inglezas de Eug. Rimmel e outros; ricas galanteras em marfil, madreperola, etc.. fabricadas na jderem vir a seu estabeiebmento, sendo pelo preco
____China e no Japo; ricas pecas de crystal fino como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem assim modernos lustres para velas,! ">iis mdico que *m outra qualquer parte. No
mm ditos para gaz p. para petrleo, serp-nt^ias. casticaes, enfeite- e adornos para cima de consolos o para grande toillelte, o que se tem "!''m" es'abelecimento achario os seus fregnezes
- Precisa-se de um homem casado para feitor : fej0 de majs eleante em Paris. Lnndrw Rirmintrham Pie- mndprnns annarAll.nc A ma.,i n,.n wZuf ^h af J ,,*<.* am i bJlhares P.ara recrearem-se, hem como sorvete to-
a tratar na ra Imperial n. 1.
feito de mais elegante em Paris, Londres, Birmingham etc.; modernos apparellios de-metal lino inglez para cha ecaf, os quaes em! S", ac Dara refre nada sao inferiores prata, e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de senho-
mp7tnAnUirfJn7Aar.mhra^ara 1.,?*..' ** exce,lenles ,uvasde Pellica d(> afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha ecaf, ditos para jmiar, e immensos arti-
treitado Rosarion 34! com Josid"Silva Oliveira' i^os de Porcelana fi(ia douraila. como ricos vasos para llores, figuras, etc; calcado dos principaes fabricantes de Par.s e ditos de pan-
^Tp'recisa se de um feitor trata se na ma do'" COm S0,a de bomcna' Pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na Qoem delta der noticia, dirjase ao pateo do Terco
Vigario n. 2, escriptorio.
*
O Dr. Carolioo Fraocisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
H gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
g estudo tanto das operac5es como das 1110-
fr lestas internas, presta se a qualquer cha-
" mado, quer para dentro quer para lora
da cidade.
pianos dos celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na oue'" della der
ra, ditos com figuras para sales e ditos com figuras em movimento; modetnos e bonitos instrumentos de physica (mgica) para !Ll!'ffl?'1
theatros ou salees, ditos de phantasmagoria; lanternas mgicas, cosmoramas com vistas novas, dia enoite; stereocopios de nova in- -----
vencao e com bello sortimento de vistas das principaes cidades da Enropa: grande sortimento de brinquedos finos para i riancas, e
bonecas fallando papae e mame ; grande sortimento de candieiros a gaz, o que se tem feito de mais elegante e que tem
merecido toda a aceitacSo na Europa, grande e magnifico sortiiento de catxinhas, cestinhas e outras galanteras feitas de crina e seda,
proprios para presentes; grande sortimento de estampas fin is coloridas com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com
Desencaminhou-se, indo para a estaco das
Cinco Ponas, urna caixinha contendo 12 libras de
cha verde fino, e 1 libra de dilo preto : rogase a
que ser recompensado.
m \ figuras e ditas com novas paysagens para cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de crystal
1 proprio para meio de mesa de jantar ou para jardim; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, colheres, thesouras finas,
[ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e outros arligos, diversos artigos feitos de rame ; completo sortimento de
I mascaras de veludo, setim, cera, papel5o e rame 5 doces confeitados e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de todos
os tamaitos, lavatorios, etc.; ricos quadros para carles de visita e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos de sol, benga-
las, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para baterovos, proprias para quem faz pao-de-l, bolinhos, etc.;
HETIUTISTAS
Firmino & Lius
Na ra do Imperador n. 83, segundo andar,
precisa-se fallar com os segnintes senhores, para
negocio que Ibes diz ropeito.
Antonio Nuues de Azevedo Campos.
Manoel Correa da Silva Lobato.
Joo Pereira da Silva.
Jos Lopes Tavares.
Jos Francisco Rodrigues.
Felippe Borges Leal.
Custodio Jos de Carvalho.
Antonio Serafim de Deus.
Manoel Francisco Coelho Jnior.
Joo Antonio Pereira Ramos.
Joo Marinho Paes Brrelo.
Antonio Tiburcio da Costa Monteiro.
Sebastio Antonio de Albuquerque (esludante).
pannos para cobrir mesas, bolsas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobert res, malas, etc., sortimento dej
violes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galanlarias e outras pecas dechar5o para toillelte; machinas para varrerochao,
excellentes machinas para photographia para tirar retratos, grandes e pequeas; lindos baloes de papel fino transparente e lanternas
coloridas para illuminacoes moda de Pars; salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem toma banhos em
lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, biscouios inglezes em latas, queijos, etc., e muitos oatros artigos que para ennumera-
los seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato, no grande armazem da ExposicJSo de Londres, na ra da Ca-
deia do Recife n. 60.
das grandes propriedades pertencentes quelle ra
sal, sob a deuominacaoFlor de LizLindo Assu-
dee outras ; bem como dos escravos Andr, Ma-! Francisco Gomes dos Santos,
noel e todos quantos no mesmo caso se acharen. Joo Gomes Pereira.
Recife 22 de agosto de 1865. Jos Loiz Pacheco de Souza.
O bacharel Sebastio Jos de Barros Barreto.
Joao Franklin da Silveira Tavora. Francisco Antonio Vera da Silva.
Domingos Jos Alfonso Alves.
Joaquim Francisco da Silva.
SORVETE.
De 11 horas em diante lodos os dias uteis
ra da Cruz n. 13.
oa i Joao Ribeiro de Castro.
i Jos Francisco da Silva.
- O Sr. Joao Miguel de Oliveira Beraido queira Miguel Arcanjo Ferreira.
negocies
dirigir-se a ra Nova n. 60, a tratar de
que Ihe dizem respeito.
2fj O advogado Godoy Vasconcellos, pode
5 ser procurado no escriptorio da roa do
58? Rosario estreita n. 34, ou em sua resi
.0 dencia a ra do Sol n. 9.
Precisa-se de um menino de 12 annos de
idade, prefcre-se destes ltimos chegados, para
taberna : na ra Direita n. 3o.
Vicente Ferreira Neves.
Joaquim Francisco Moreira.
Francisco de Aguiar Jnior.
, Julia Rosa de Almeida Pinto.
; Leopoldo Gadault.
, Joaquim de Oliveira Maia Jnior.
Aluga-se a casa n. ,i| da ra do Principe
com 3 quartos, 2 salas, cosinha tora, quintal e ca-
cimba, na nova freguezia da Boa-Vista : a tra-
tar na roa Nova n. 3".
O solicitador Pedro Alejandrino da Costa
Machado, pode ser procurado para os misteres de
sua prolisso na ra de Santa Rila n. 25, primeiro
audar.____________________________________
Ama.
Precisase de ama para cosinhar: na ra do
Imperador n. 57.
Aluga-se a padaria com seus pertences na
ra Imper al n. 199 : a tratar na roa de Hortas,
aberna n. 2. _______________
Aluga-se aloja.do sobrado, sito oa ra das
Cinco Puntas, com armacao propria para qualquer
estabelecimeot", e tambem com commodoi para
morada : a tratar na ra do Queimado n. 20.
Encanamentos para
aguas.
Fazem-se na ra Nova n. 30, com toda a per-
fec). ,
No dia 11 do correte furtaram da ra da
Praia um burro castanho, castrado, de 10 annos de
Idade, cujo burro tem a marca J. S. L no quarto
direito, e eslava carregado com caogalha de ferro
e 8 arrobas de carne : quem delle der noticia cer-
ta ao Sr. Antonio C. Moreira Temporal a' ra da
Cruz n. 30, ou ao engenho Boa Casta da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.
NO GRANDE AR-
MAZEM.
PERFUMARAS finas
DA EXPOSICO DE
LONDRES.
Precisa-se de um bom cozinheiro, na
ra do Crespo n. 8. leja de 4 portas.
Aluga-se a alguma familia urna mulata moca,
a qual lava, engomma, cozinha, e (em mais habili-
dades : quem a preteoder dirja-se a ra da Au-
rora n. 10, segundo andar.____________________
Preeisa-se de urna ama para casa de dua<
passsoas : na rita da Penha n. 23, I* andar.
Precisa se de urna ama que sai ha entallar e
engommar, para easa de pouca familia : na rua.do
Crespo n. 18., I* andar.
Ama de late.
Aluga-se urna ama de lete sem Dlho, con mui-
to bom leite : oa roa s Caldaireiro o. 38 achara
Com quem iratir.
Luiz Gomes Uourado leudo de inauuar ce-
lebrar urna missa no convento de Nossa Se-
nhora do Carmo, no da 4 di correte pelas
7 e meia horas da manha por alma do seo
muito presado irmo Joaquim Gomes Dou-
rado, fallecido em Portugal no dia 8 do pr-
ximo passado, roga aos seus amigos e aos
do tinado, assislirem a lo religioso acto pelo
que sera' eternamente grato.
Associa^otouimercial Ileneficente de
Pcrnambucj
A dreccojde associaco Cnmmereial Beneficen-
te, convida' os Srs. socios efectivos a se reunirem
em assembla geral oo dia 5 de setembro prxi-
mo vindouro as II horas da manha, afim de se
tratar obre a compra de um predio para roudanca
da mesma associaco, segundo o projecto que a
dtreccao apresentar, e reforma de alguns artigos
do estatuto, sendo esta a requerimenlo de alguns
Srs. associados.
Associaco Commerrial Beneficenie de Pernam-
buco 29 de agosto de 1865.
O secretario,
Candido C. G. Alcoforado.
Maques sobre Lisboa
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho acam sobre
Li*U>* : no largo 4o Corpo Santo a. 19. J
Para completa liquidaco vendem-se, por muito menos do seu valor, perfumaras muilo finase novas chegadas recentemente
de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes: E g. Rimmel, R. Matheus &C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver,
Violet, L Legrand, Deletrez, Pinaud* Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre, etc. etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de
Colonia em vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar denles, oleo babosa, extractos em garrafiuhas e vidros de difieren-
tes modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer
presentes, e muitos outros artigos que se vendem por menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande
armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
PARA SjEYIIOR.IN.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca desenhora, o que se tem feito de mais elegante at o presente: vende-se
or menos de seu valor para se liqui lar, no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
P
LIVAN YOVAS HE JOUVIN.
Vendem-se excellentes luvas de pellica, recentemente chegadas de Paris, tanto para homem como para senhora por menos de
seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
1M10T0R%1HIA.
No grande armazem da Exposico de Londres, ra da Cadeia do Recife n 60, ra da (mperatriz loja de Mr Dubarry n. 8
e na mesma ra loja de miodezas n. 54, vendem-se excellentes vistas para quadro. de sala e para albuns, como:
Porto.
Campo de Sant'Anna e Braga.
Amarante.
Vista geral de Gnimres.
Porto, ra de Santo Antonio.
Ponte pensil sobre o Douro no Porto.
Villa da ponte da Barca.
Coimora.
VISTAS HE PERNAMRIWO.
Tiradas na occasio em que S. M. o Imperador aqui esteve em 1859 :
Palacio da presidencia, a cavallaria acompanhando S. M. o Imperador no dia 2 de dezembro,
indo para o Te-Deum no convento do Carmo.
Theatro de Santa Isabel.
Ra da Cruz com a pyramide.
Torre d Arsenal com a illuminaco na frente.
Passeio publico, na chegada de S. M. o Imperador.
Ra do Collegio com a tropa.
Pateo do Collegio com o palanque.
VIAUEJI A' EUROPA.
Stereoscopios de nova invenco com ricas vistas das principaes cidades da Europa, como:
Franca.
Inglaterra.
Italia.
Lisboa, etc., etc.
Vendem-se barato para liquidaco no grande armazem da Exposico de Londres na ra da Cadeia do Recife n. 60, roa da Jm-
peratriz loja de Mr. Dubarry n. 8, e na mesma ra loja de miudezas n 54.
Nov t'slalielt menlo de retr*-
los ma Xova 1.15, f
q dar, joule ao Sr. Gaotier,
.Alista.
Tiram retratos todos os das, das 7 horas
| da manha s 5 da tarde, quer chova ou
Tambem se ofTerecem para tirar relra-
| tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
g da cidade.
Os annunciantes desejando acreditar o
yff seu estabelecimento, garantem ao publico
| que nenhum trabalho sahir de sua offlei-
S na, sem que nao seja perfeitamente acaba
Jjg do, e a vontade do freguez.
wmmmm mmmmmmmml
oias
m
m
I ttlt'llCtto
preciosas e objectos de:
ouro.
Mauricio Selbeberg & C, Polacos, par-
tictpam ao respeltavel publico, que aca-
ban) de receber um grande sortimento
de joias e brilhantes, cerno sejam : relo-
gios, trancelins, aderecos completos, an-
neis, cadfias, pulceiras etc., etc e tudo
quanto diz respeito a joalheiria, pelo pre-
co o mais razoavel possivel, e mesmo
troca e compra objectos de ouro, prata e
diamantes por objectos novos : na ra
do Queimado n. 29, entrada pelo largo
de Pedro II n. 27, de manha al as 9
horas, e a tarde das 4 horas em diante.
Os objeclos vendidos pelos annunciantes
sao garantidos por elles, e estao promptos
para levar objeclos as casas das pessoas
que desejarem comprar, urna vez que M
nao possam vir a seu estabelecimento. H
Samuel Power Johnston i Coniaifaia
Ra da Senzala Nora n. 4.
AGENCIA DA
Fuadleio deLow Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e ineias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para um e dous cava los.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Ma binas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
O London St Brazillan Bank, sata por doos
os paquetes,sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimaraes.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
Antonio Mara Marques Ferreira rom botica
na pra?a da Boa-Vista na esquioa da ra do Ara-
go, sabe quem tem para vender duas casas ter-
reas novas com muitos bons commodos e bons
quintaos : quem pretender dirija-se all que ser
incaminhado.
<
-




m
i


.*:.
Diario de peruambuco -%> Segunda f tf 4 Je eteiubro lie 15>fc*.
< GABINETE mrn
PORTTGUEZ UE LfitTUK) EM PER-
IW UBICO.
De ordera do Illm. Sr. presidente do cooselho
deliberativo convido os seohores conselheiros para
se reuoirera em sesso extraordinaria na sala das
respectivas sessoes, segunda-feira 4 do corrente,
pelas 6 horas da tarde.
Secretaria do cooselho deliberativo do Gabinete
Portuguez de Leilura era Pernarabaco 2 de setem-
bro de 1865.
Domingos Jos de Amona)
! secretario._____
"~ Alagarei a casa n. 17 na roa do Mondego,
cora 3 quarios, quintal com cano de despejo, junto
ao portao da olaria n. 13, que se da liceoca para
banho, etc. : a tratar na dita olana na mestna
ra, oo na ultima casa em conceito, na ra dos
Coelhos, defronle do hospital Pedro II.
COMPRAS.
Compra-se effectivamenle ouro e prata em
obras veihas, pagando-se bem : na ra larga do
Rosario n. 24, loja de ourives.________________
Sil vino Guilberme de Barros compra e ven-
de effeclivamnte escravos de ambos os sexos :
ra do Imperador n. 79, tereciro andar.________
Ouro e prata
em obras veihas : compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 22, loja de bllhetes._____________
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
em obras veihas : na rea da Cadeta do Recife,
leja de ourives no arco da Conceicao.___________
Compram-se noedas brasileiras de 20*
21,5 : na ra do Crespo n. 16, pr.meiro andar.
Compram-se tibras sterlinas : na praca da
Independa a. 22. ___________^^
Joniaes para einbrulho.
Compra-se na fabrica de cigarros antiga ra tos
Quarleis ile Polica n. 21, a l\0rs. a libra.
Compia-se ou aluga-se urna escrava ainda
que seja de meia idade; no pateo da raatrt de
Santo Antonio n. 8.
PIULAS CATDARTICAS DE AYER.
I Grande liquidacjiQa dinheiro'
Estas pilulas vegelaes s5o a- pja |0ja e annaicm do pavo.
daptadas a todos os usos de um llaa Aa imperalrl n. tt de a-
purgante as lamillas, pois sao r |Ua A j|va.
perfeilamente innocentes, eem, (k donos deste esubeitcimento tem resolvido ii-
quanto milhares de pessoas con- quidar suas fazeodas por precos baratissimos, s
fessam com gralidSO que foram com o Um de apurar dioheiro, e previnem avpes-
~ nnr pilas de molestias soas que '"'R00'8"1 era Peuena escala 23JSC:
por eitas ae luottsud!, daS) gue neMa )oja e armaIt.m
curadas por euas ue muinuo ddS) que ne-|a )oja e armai,m encontraro ora
severas e perigosas;nao na grande surtiuie.uo por precos que multo ihe* ho
um S caso em que haja suspei-,de agradar, tanto em pega como, a retalho, a
tas do mais leve resultado inju- "ber: ~ haaa
Cambraias de forro a 2$0U0
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
ro a 2* : na loja do Pavo roa da ltnperalriz n.
noso por seu uso.
Publicamos aqui alguns dos
altestados que temos de curas
Dotaveis feitas ltimamente.
Um caso nota ve I de
60, de Gama & Silva.
Morcantique branco
Vende-se superior rooreantique branco para
vestidos de noiva a 2*500 o covado, pechincha :
Da loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
Na loja do Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas ptrcalescom lindissi-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liquida-se pelo baratissimo preco de 360
Afleccao ehroniea do ligado.
Illm. Sr
Juiz de Fra, 17 de fevereiro de 1864.
Tendo feito uso das pilulas catharticas
de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um resultado nao espera-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
fermidades do flgado e baco, COOu 0 USO iqulda-se pelo baratissimo preco de 360 rs. o co-
das pilulas posso le assegurar que estou vado : isto s na loja do Pavo ra da Imperatriz
bom, pois tendo desapparecido um grande n. 60. de Gama & Silva n^nn
engorgitamento que soffria, muitas dores Laazinlias a 200 rs O COVadO.
sobre a regie do figado e costas, dores de, Na loja do Pavo.
cabeca, inchaco do ventre, nao podendo! Vendemse lazinhas transparentes para vest-
deiUtr-me senao do lado direito, isso mo-b^^^^l.^e^T*!!-
mo procurando postcao para ter socego, no- com paiminhas de seda a 240 rs.: isto s para li-
je me acho livre d'esse padecimento ; como quidar, assim como lazinhas roocarnbiques com
nnr anni ainda as ti3a haia n enmn tenho i os mais bonitos padroes a 240 rs.: i.-to na loja do
riII'SOl ItO DAS II Al*.'
PROVIDENCIA DAS CRIANCAS.
COLLARES ROYER,
ELECXItO-MAG.NETICOS,
Chamados coluhbs anodinos db denticao comea
ai convultoes e para facilitar a aYnftcao das
criancas, preparados e inventados por Royer,
phartnaceutico da Escola superior de Par, suc-
ci'ssor de Cliereau, membrv da academia, de me
dicina, anliya casa bolillonlagrange, pharma- \
ceulico do Imperrdor, chefe dos trabalhos chm-
eos da Escola Polytechnica, director da Escola
de Pharmacia de Paris, e membro da Academia
Imperial t/t Medicina. Ra Saint-Malln, 22o,
defronte da ra Chapn, em Pars.
A bygiene a sade.
A sade a vida.
S MIS.
Quanlas criancas nao vemos cada dia snecum-
bir s dores da primeira dentico I ? Quantas an-
cias e quantos tormentos para as tristes mais, que
vem se arrebatar, depots de tamos cuidados, de
tantas vigas, o objecto querido de sua ternura I 9
Quanlas vezes nao tem ellas sentido a ineflicacia
dos remedios empreados, taes como brinquinhos,
cnarope de dentico, etc., cujo duro contacto dos
primeiros irrita as gengivas e causajnllanimacao
as membranas mocosas, e cuja acejio nulla fazia
desesperaco as mis t Achar um meio fcil de ap-1
plicar o Ouido elctrico para alliviar os soffrimen
tos e prevenir as convulses, como tambera todos
primeira deutico
f olleiras de marroquin, com cascau-is
e sem eili's.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquin,
pospontadas e com casca veis, ou >era el les
proprias para c3es e cutios bichiribos.
Peonas malezas de ac c domadas.
No novo sortimento de pennas de ac que
a Aguia Branca acaba de receber, vieran)
tambem outias de metal domado e bicos
mu bem acabados, e pur essas boas e ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bicantes I'erry C, as iecomtnendam ais
entendedores apreciadores do bom, valen-
do mesmo a differenca que ha no preco de
urnas para outras, por que estas se tornara
mais duraveis na cominuaco de escrever ;
assim pois quem aellas se quizer utilisar
compra-las a dinheiro a vista : na ra do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas e sem ellas par
cor-tinados,
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
todas de novos e bonitos
ade do prego est
por aqui ainda as n3o hija, en como tenho
este proprio que de casa, Ihe rogo man- s
padr
" | Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Compra-se um carro americano de quatro
assentos : trata-se na ra do Vigario n. 2, -escrip-
torio.
Compra-se caresso (sement) de algudo : noi
anmete de algodo de Saunders Brothcf s 4 C,
na tas de Apolle.
g'_ '"Bi -
YENDAS.
Alijodo P^ra saceos e rwjia 'de escravos
^a fabrica de Fernao Velho, e de muilu superior,
qualidade : vende-se no escriptorio de Manoel Ig-
nacio de Olvcira & Filho, lar^o 4q Corpo Sanio
-cumero 19.________________^_________
0 castello de Grasville,
Tradacido do fraiieec pirr A. i. C. da Crut.
Vende-se este bello roance em quatr
tomos pelo baratissimo ;preco de 300C
na praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.
dar-me alguns vidros, e o custo elle Ihe sa-
tisfar, assim bem como de charope de
cereja, que tive occasi5o de experimentar;
em um ataque de guellas que teve urna
preta que oom ede curei, faco uso d'elles
Das tosses em minha familia sempre e
bom resultado, e por isso que peco para i
mandar alguns frasquinlios, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenho
feito aso d'ellas para uso da familia e ai-
gomas pessoas, ia d i ,mt e
resu'Uado ; sou bWooroioandeoda
De V. S. attensgPs.ar
Francisco FERREArEiuit
os accideutes que resultara da primeira ueuucao, i para C01tna(jS
tal o Oto que tivemos em vista alcancar. Ha [L e '
muitos seculos que se punham no pescogo das, aesennos_, CU a coniaiui
chancas collares de mbar amarello para preser-'em relaeao a largura : acliam-se ellas a \en-
va-las e cura-las de convulses, nnpregava-se poi< ana ra do Queimado ioja da Aguia Bran-
desde muito lempo a eleciricidade medica sera sa ^ n g_
blo, pois que o mbar iodo elctrico. E' evi- ..:: ... (i-ftift tt-AlMt-
denle que este effeito saudavel repoosa sobre a a<- JOgO Ud JtatlCDCia OU IUN0S0 til tltll.
Qo da electricidade, que sola o mbar esfregado niODlO.
esysss sr&nss; ^, n ^ d0 o**, ^ da a8u **
quefoste, produzia effeitos curativos proporciona-; ca n. 8, acbam-se a venda por precos u-
dos qantia d'electricidade engendrada desle mo- zoaveis, caixinhas com tabulas de niadcira,
do. Esu propriedade elctrica de mbar a que quedas diversas pinturas deltas iC formaiu
nos temos lido a feliz idea de applicar a fabrica- .'___,.._:. ..:..
Vestidos indianos a 3$
VBndem'se os mais lindos corles de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo Tazenda. nS iammAamai,
transparente de novos gostos que servem at para c5o dos eoltares de dentico, augmentando a inten-1 di e pai. electricflf do mbar por meio desenhos que acompanham.
ge
segundo 08
Na verdade
deleitavel en retenireento tem o
" |,.n" i qual se despe ta a curiosidade, e apura a ia-
| res nd.00. de mbar eleciro-magneticos^^! telhgencia. Os.apretadores du-ijam-se
collarts compostos de differenies metaes cum cor- ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-1 sidade dos effeitos
co de 3^ cada um por ter-se comprado urna gran- de fios conductores que distribuem as correntes | esse
| de porco : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. d>um moo suave e eoo^oaft Mr. Royer o in
60, de Gama & Silva. ( j ventor de duas especies de collares : 1
S'le tas para satas
Pechincba m loja do PavSo.
Vende-se a mais Ana silezia de algodo fazenda
RIVAL
SEM SKGU3'IIO
Kua *io 4iuclauado ns. 49 e i.
Oomina a veader toda^ as miudezas ijae abaizo
derlara por prejos admira veis.
Jassos de palitos piados para denles a ICO rs.
Bapelboa de molduras douradas a UO, 240 e 320 rs.
Bunels de oliado para meninos a ?000.
Ditos de couro superior fazeud^ a 1."()0.
Pnscoi eooi >upniur unta rocha a 2i0 rs.
Heladas de I una troza 1 ara bordado a 20 e ti'u rs.
Caizas i:oii luU en velones, fazenda Qna -1 60i rs.
Croza.- de pennas deaec, fazenda fnp n # ''..' f
Cruzas d>! butSes iiiaureporoia linos a "!' e
r i rs.
Caitas cum .'0 noveiius de linha lio yaz a "Ct* rs.
Caixas com superiores obreia's dr cola a 40 e 80 rs.
Pecas de lila branca elvtica rorn 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para enfeileS de veslWos a
40 rs.
Barallios dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 801?.
f,i*ros para assentos le roopa lavada a 100 rs.
Pares de boles para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesouras para costuras superiores qualidades a
400 e 15.
Caixas de pennas de caigraphia, fazenda ba a
15000.
Mateos com snncriorps grampos a 30 rs.
Pare^ de sapaloa de tranca e tapeta a 15"<00.
Cairas com superiores agrrlhas a 240 rs.
Libras de laa soriidas de bonitas cores a 73000.
Caitas com superiores obrejas n atasca 10 rs.
Uodinhas com alunles franeezt^ muito superires
a 20 rs.
Resanas de papel almaco a 2i00 o 25800 rs.#
Bseovas para roana, fazenda boa a 720 > 1-
Dozias de ttsuuras com toque de (eirugorr, a
600 r=.
Dnzias i- furas e garios .e cabo pret a 3{W 0.
Tallares muito fino para fritica.- a 2'i0 rs.
Pnlseiras para meninas a 32 rs
Ditas e villas parasenhoia a otX).
Frascos d" .Aua Florida vttdadeira a I280.
Prascus rom superior bar.ha a 240 eSOO r-.
dem de snpi noroleo nabo5a a 320 rs.
Caitas o m lamparinas para 3 nit-zea a 40 rs
Varas de babado du Porto a SO 14' rs.
Caria.- alneles francez.es a 100 rs.
Quaflrnr- de papel pequeo a 50 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 5G0> rr
Papei- de agulhas, fundo dourado, a SO.
imente nova no mercado proprias para saias, rente galvnica est em razo direila da superficie
llbtiiiiialisiuo -c
no-
rente voltaica. Partindo deste principio de physi- i ca n. 8, que sei) salisfeitos.
1 conhecido, que a intenMdade^d^rn^coi-1 Bon,teS enfelts jiaM Si nllOI'aS.
fazenda sU: dos elementos que compoem a '.lia, os collares! A Aguia Branca acaba de teceber sai
perior ao madapolao franece e vende se pelo baTa- i Royer. chamados anodinos electro-magnticos de- vo e lindo Sortimen:0 de enleites OS
to preco de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo m | signacos e gradaados por oito nmeros differentes,: m0fjernos e gostos inteiraaiente agrada\eis,
peca com emeoenta e Untas varas, isio grande possusm as mesmas propriedades elctricas, com
pechincha : na loja do Pavo ra da Imperatriz n,: esta s differenca que o effeito curativo esla subor-
00, de Gama & Silva.
Lene os de seda a\$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
ra
ataques hemorrlioidaes.
Illm. Sk.
Ouro-Pieto, 30 de margo de 18G4.
Pesso certificar-lhe que as pilulas ca-,
tharticas do lr. A ver sao escellentes, pois; mens senhoras a W : na loja do Pavae na
que sofren* eu dores pelo corpo, que,*3 l"Peralrix n. 68, defama & Sirva,
suppunha ser rheumatismo, (molestki esta | Lencos rancus U .fr.
que j bavia soffrido ba -annos^ e soffrendof M Vendem-se dusias de llneos tantos finos a 24,
tambem de ataoses hennwrhoidaes e de *los fin,ssimos a "na?ao de irntio com *"" dasiacas. Urna rede elecirica cobre sem ces-
ta uiuun w, ataques nenwrnoiuaes, e ue .^-^ gn,,.^ cor^0 eouira matizada fazen-L ShU nril., no c3n modificadas lenta-
dinado ao tamanho dos elementos que os com-
poem, e por consequencia quantidade limidada
d'electricidade que engendran), d'onde se segu
que quanta maior superficie apresentam as perolas
ou elementos, tanla raaicr quantia de fluido elc-
trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn-
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes coliares, pela sua disposlQao fleziveis e
portrtels, podem-se por constantemente no pescogo
sar
e como seu louvavel costume os esta ven-
dando baratamente a quem com dinheiro sej
dirigir ra do Queimado, loja da Aguia
Branca n. 8.
Meias de la para scoharas.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loia da Aguia Branca acha-se a venda
isa ouvido. pois que at j pouco ouvia, el^^Qe^ampre^e vendeu a o e torpa-se a A*00:eff'"
acompanhedo de tuna dr no queixo, con-.a-eluzia : na lv;a do Pavaooa ra da Imperatriz ojn,
sullei a am dos nossos 'mdicos, e este me 'n'so> deGanw &s,lva- .
disse que devia faser aso da salsa ; porm {)$ fS'fiOLVtilkOS UlQ PVttO
lendo en o almaoack do mesmo doutor, e e-g
comprei em sua casa am vidrinho das mes- j vendern-aa os mais superiores 'espartilhos com
mas pilulas e por mlrhia conta ^rinciptei a as competentes fitas para apenar pelos baratissi-
toma-fes, e sem as flnlisar acho-me sem as j-mo presos de 4, 0$ 6 por 'ter chegado um
dores pelo corpo ; e sem sentir, sarei do i erande P*^0 fara -l0Ja J
Framciseo Jos Germano
ROA NOVA N. 22,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de ocnlos, lunetos, binculos,-do ul-
timle mais apocado gosto da Europa,_____
Ferros para eagommar
Vendem-se carcinhas r.onlendo o mais completo
sortimento de trros para engommar, encrespar
babadus, paes e toda a- Toupa de seofeora ; na ra
Nova b. 24.
E' BARATISSIMO! I!
Grande iiqndacade fazenilas e roupa
feita cional. r.a ra dalmfftralriz
n. 72J(jade (taintaraes & Irrao,
Os proprietiriob deste estbe!ectmento tem re-
solvido iiqudarere sua^ faiendas por presos bara- 'r
euvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes: portante sao p:ira mim -as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado;
isto em abono da 'verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, ^aerador e-obrigado,
O brigadeiro
JOO ItODHKl'ES FBC DF. GaRVACHO.
estrile.
Ouro-Pr-eta, St9 demarco de IMi.
ttesto que tendo feito so, aconsefhado
por fiquei perfettamenie bom de urna ?asrite
aqw soffriae -qwe^rivavaHHe de andar apor-
tado, hoje felizmente nada-sinto.
AiLHJCSro GOLLATINO DE MtlLLC.
l'atu de apeUle.
-Sendo tn .atftsctado do ligado ha anoitos
tissimos toMa^n'deapurar d.hero: aProv--, uUMBamente -seffri falta de apetite,
tum as peefemohas. 1, \ r. r -'
Vendase um grande- sortimento de chitas fran- je dou gratjas.3 Deas ,for acharme sao
cezas largas a 280,280, -300 e 370 ocowdo ; diu e.perfeito come oso dasifilulas ca percalias wuitoBas a^38, 400, 410 e ^00_ rs._ o j ^ |)r> Ayer.
do Tit.au: ra da 1ra-
peralriz n. 60, de Gaa'& Silva.
lainbmas'de salpicas a 3$.
Vendem-se superiores cambreias franceus -com
salpieos1raucos e de cores tento 8 1|2 varas-cada
pe?a pelo barato preco de'3$, ditas escocezas-com
salpiquishos mindinnos toda branca a 44 : va lo
ja doPavo na ruada Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Tatrtalana branca a 64" rs.
Vecde-se tarlafciaa brancaaiuito fina a 040 rs. a
vara, ditas de todas as cores-a 800 rs. a vara, di-
las de salpico a >12, dita lis* a 00 rs. a va; a : na
laja-Ce Pavo aa^uada Imperatriz n. 60, -Ce Ga-
ma A Silva.
0 bramante io Pavo.
Vetde-se superior -bramante de linho^c-aielhor
quetem vtndoco mercado com 10 palmee de lar-
gara a 2600 a vara, panno de litrho muito su-
perior para leoooes, tualhas e seroulas a 640 e
708 es. a vara:." isto na teja do Pavao'oc ruada
Iwporatriz n.OG, de Gama A Silva.
Percales lisas do Pavo.
as partes doridas que sao modificadas lenta- 0 papel'com composico para dar fim as ft
S SS S!^lSUS^Sa moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o ferro.
rpida imiiedind
Aislm acha-se reunido com o antigo procedi-
miento dos collares de mbar a effJcacia regular e
segura da electricidade medica. Os collares gal-
wno-magneticos de metal compoem-se de peque-
as perolas de dous metaes differentes, traversa-
des por fios conductores qne formam assim pe-
quenas filas voltaicas d'uma forma elegante, port-
til e flezivel. entregados com feliz successo contra
as convulses, os torticolis, tosse nervosa, tosse
convulsa, etc.; possnem as mesmas propriedades
e empregara-se indistinctamente nos mesmos ca-
sos.
DA PBUTEtRA DENTICO
elememos que compoem esta preparado,
o iode e a quina, a collocaq no primexo
effeito eficaz:
ficar n'um prato
cas, entristecen) c uunau. ^- _e eonnrm
Iba 40 ris: na ra do Queimado, loja da: jej.inteb atTeceoet:
Aguia Branca n 8. | anmw *
Diversos brinquedos e eatreteniraento 5S2toT'
criancas. |M*eBhi>w.
i:ni\ii-fr'i KUS molP'!""
oh -Cl- ..-rOlulc
IV.
psp<-Ira.
para .
A Aguia Branca na ra do Queimado n. utrtfi^i* *' ontreraa m ai-
8, recebeu diversos brinquedos para crian-1 w^J*; r'; H*.". frl...
fas, sendo estradas de ferro, barcas e patos \Ztamrmmt. I Hmore b. aro.
' E da utiUda^a^^ttaTesToyTelectro-magneti- elctricos, apparelhos dd metal, louca pinta- *-"' ; ^-"-nrero.-
coi para facihar o erupcao dos denles do leile. da e porcelana dourada para almoC' e jan- ^^rtt-T j-catar-g- eayahiiitica..
Em poucas palavras ezplicarei o que snecede ^r mutoS outroS brinquedos de madeira, .irsUiaa. eehT" t,v\'?l".Z
na primeira dentico,azendo aigumasobservacoes vpn.Ipm haratamenle na ra do Pe'* *' '** varale., etc.. rtc
queservtfao de guia as mis de familias, que pela QJ0 86 *eDem naiawmenic lid iud uu buiUiiu de therapeulica mea** .
sua tenra affeico ciageram a muido os perigos Queimad), luja da Aguia Branca n 8. | cirJ ka de30 de novembre l*f-0; a Ga-eta
da dentigao, a qual em definitiva urna operado ||C8S prelaS de seda para seuhoras a os hospilaes de 28 dejidlw IO60, at., etc.
danaiurea. r m(|0 _._ \m das pilulas de iodurelo duplo de ferro Amor pane dos desarranjos que sobrevem a; www ras o par. auinina de liebillon, os Mdicos aconselhSo
safide das criancas tem por causa o Iratalho da | A Aguia Branca quer acabar COm a por-, jLuaimenle o Xarope d'iodure duplo de
primeira dentico. Quando o dente Taz esorco ^0 meas preias g se(ja para senhoras, ftrro e de quinina do mesmo author para as
para satrir, declarare calor as engivas, a saliva- Y" d ... aior Drfi, 0 que ihe cus. pess(>as que nSo gosto de medicamentos sob fr-
co velu-se mais abuudanle, o semno-e agitado, apesar 00 multo maior pre^u quciuccuo h m B lill0S Esle xar0[)e nao tem
ba ebre a miudo, e em geral sobrevem a frouzi- taram e O bom estado em que anda CStao, MF'x* d'iodur de ferro, o inconveniente
venire, e quando este ullimo syrap l<;omtudo est resolvida a vende-las a 5. 0 de ailerar.se e de se nao poder conservar.
d*o do
toma nao toma um carcter violento mais bem r|S Q afim de que njnguem mais calce Peca-se o folheto que se d de graca em
compl- __.... "._...,,, j- ... :. a .,n i j oh.rmarpnticosdensiiarios.
casa
lavoravrf que damaoso. Sendo sujertoa
car-se com outras a&ioSes o tratalho da dentico,, 'as pretaa de algodaq, agua pois e apro-
eeessario, em quanto durar, por a mais extre- veitarem a quadra e dingirem- e a ra do
dos pharmaceuticos depositarios.
Para-se evitaren falsificacoes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a
Vtndefli-seao mais liadas percales- de -erna s coat.nuada aitencao na saude da crianca; e Queimado, loja da Agina Branca n. 8. Tam gnalura do inventor.
ANTN CENTO VMiti.
covado-: isto s na loja de Guiinaraet A Irmao,
na ra da Imperatriz n." Ti.
E' muito ibareto!! r* hatm j. -**-
Cortes de la para vejMo Mn a S. j gJ^SS^S^t 1604.
tLoiaes oe-iea. i ^esto que.daando,ne atacado diurna
An 1 (M cnanaVia e laa forte conspaeo que troaae-me dores /por
' y^S^^i^^mM^U^ o corp4c*beca. aoffri honrwel-
lindissimos padfHs aaao, 40,280e356rs. o co-: nenie por e?paoo de qiaatro dias;ieotao
cr a 400 rs. o cuvado: na loja do Pavio na ra f"f 1f se noteni s ltimos symplomas ffue ac
, d* iaiperatriz.n. 60, de Gama & Silva. i ^s^ '^'^ urenl consullar um me-
\kOtftwa meninas a 2i,500 j ^^ .^,1^^ Vendem-eena loja do Vi-
Veodem-se eieias parataeoinas de todos os ta- iJjintc f ua doCtSpo n. 7.
inawiios a'lfOOO rs. a utia, dius de seda preta r [ ~--------------r-----------------_-------------
senhoras a 800 rs. o.f.ar. 'fi* [U%Wd&$Q tS peCmdiaS
1 vado, vende se assmi barato por ter aila porcao
. e querer se aeUbar : JSto s na loja 4e Cuimare:
, A Irrao, ra 4a Imperatriz u. "i.
aus Z/-MJW -chalee-de meria.
um.smigo aaRunsefiiou-rae Uas catharticas do Dr. Ayer: com elJas fi-
qei-o e coorplttmenie restabelecido Venden cuales de merm estamoado a 2*000 tres-ias, de arte que cstoM no firme Mt>
.e.25oo,dito< d- merino lisa a 3*800,$ e *,. psito de acaoselhar o uso ts ditas ptalas
ditos finos a 6*500,7*,7*506 e 8*. U iode as pessoas que foreca affectadas.de
Guade sortitneato 4e cor es de veslido 4e cam-! .^n<.tinarrIPc
.braia cora barra, pelo fcarato.preco de 3*.*200 ei C0B
3*500-
AfifistNHO Jos A.-SttVA, negociante eta-
zefidas.
Dil*s de chita a tft, 2*500, I* e 3*500.
VeoJe-e pecas de madapolao com 34 jardas a
4*500. 5*. 64, 7*. 8*,!* e i*
Dito-rancez com jardas aJ*500, A*. 4*500
J^J^f2S&'m frendo ha muito *m** intacto
liOO e Wfi rs. cada ama : iatoa na loj de Gui- de eatomfegO, pouco apetite
lrrila Ouro-Preto, 29 de marga de 1861.
AUeso e juro, seinecessario^r, que. sai-
imares A irruyo, ra da baperairde n. ~i.
Roupa feita
Roupa feita
brande j>crtimento de roupa feita de todac as
qualidades, oue se vende por procos baratissimos ;
afflaii^a-se que se vende por meaos 20 por cento
da ')Q> em outra oualquer parte.
Na imva \i* oe fazendaa 4e Guiwarae*
k Irmo.
Ha a da f naperatrfz n. 91.
LOJA DO BEIJA FLOR
Na ra Queimado n. (>3,
Trm recetdo um cortimento de cruzes que se
est) usando, de di vemos gostos ; s qnem lem
o heija-flor.
Tendo receido variados sortimentos de rollas
de aljofares de djveraas ores, enfeiles para se-
hora de di ver* gostos, ft mais barato do que
em qualquer outra parte.
Facas e gario
e d-Tieil diget-
to. d'Oba tenho es^erimenta sensiveu
melbaras depois que teoiio feito so das pi-
lulas .catharticas do Dr Ayer.
Antonio HBRWflntt JBReir.A Rosa.
Lombrifas.
Ouro-Pd-to, 28 de marco de 4664.
As pillas do Dr. Ayer (Vafchanticas), fo-
ram empcegadas com grande vantagem por
mim em urna menina dedez annos que
sffria de verteos inteslinaas, Dotaodo-se
que os symplooas que ento apnesentava
eram de moles-Lia bastante perigosa.
Ra mundo Nonato de S. Thiaco, pttarma-
CeVUtiCO.
Neirt/gia.
Urna carta do 111, Sr. Francisco Atoa-
renga de Azevedo.
Vende-se faccas e garfos de cabos de balanco de
umuotoa 5*200 a duzia, da de dous botei a Ha mais de sete annoj que soffria doree
6*509, dita para doce a 54100, ditas de eabo preto no bombro fc as costas, lotnei una inlini-
a 3*200, ditas de cabo branco, rolifo e cravado a dade e remeos sera achar alivio algum.
3*ra'recebido variad,* sortimeatoi de bala.os'or, angustia, tormento So palavras for-
para misinos de escola,- de lrma de peiiiohos, i tes, porem nao expnmem o que tenho SOf-
patlnhos e outras de diverso gosto, que s com a fr0: ltimamente tomei as pilulas ca-
V4ia bem se pode apreciar, e tambem serve para ^^^g do Dr. Ayer. S faz oitO dias, e es-
o Hilo do hospital noriopreE : laa* para boUr de ,_ nnmnlat9TnaniJ0 POCtahpW,dn h.i trs
div cure, a 7* a libra : >o no beija-flor.
Eaecraa paira roupa.
Veaee-se escovas para roupa muito Unas com
difTerentet itostos a 640 e I* ditas pera denles a
120,240, 320 e 500 rs.
Papel e envelopes.
Vende-se pautado papel ecaiunlias a 680 r>
dito de cor a 700 rs., e eomvelopes a 610rs. a cai-
linha.____________________________
Fariolia de man-liuc
Teto para vender Antanio Luiz de Obveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Vende-se urna machina de costura ; pa roa
do Crespo, loj o. 20 B. ___ ___ ___
Vendem-se escravos de ambos os sexos, par*
dos e pretos.e alxnmaii cravu con habilidades:
pa roa das Crmts o, li.
tou completamente restabelecido; ba tres
dias que nSo ainto a mais leve dr no hom-
bro nem as costas.
Estas pilulas acbam-se venda as prin-
cipaes boticas e drogaras do imperio, e no
Rio de Janeiro, rnaDiroilan. !5
Vende-se em Pernambuco:
na
e
PHARIY1ACIE FRANCAISE|
deP.MAURER&G^I
I K
i\ ^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^r^^* J
de Franca a do pmzes estrangeiros, etc.
hou)ca) a S> a duzia, isrca loja
da itaperalriz o. 60, de Gama & Silva.
- .fiertDudes,faTaaniaa.
Vndemse neos cortinados para, camas pelo ba-
rato, preco de-14* o par. 'Ditos bordados^tnuito ri-
cos a^4, colchas de-fasiae para cama & 5*500 e
6 : iaa Uada Pavo ra da Imperalrin. 60, de
Gam& Silva.
iTirasOiordadaa t ntremeMS.
Veodem-se finissimas tiaas bordadas -e eotre-
meiosipor preco baratissimo, aa loja do'Verzo ra
da batxralriz-a '410, deGama Silva.
.Cuales a 3^00
Vendem-se atoles de merino liso, teudo.de todas
as coree e pretos,,pelo baratissimo preco de.3*500,
por tur fraude,porco : aa loja do Pavo, ra
da Impetatriz n.-*0, de Gama^ Silva.
Os fcatMs.doEtoo a 20*, 3,> e.SWiOO
Vendem-se es melhores bates de arcos.tmeri-
canos, seaco com JO arcos a J*500, ditos cetn 2o
arcos a 3*, ditos com 30 arcosa 3*500, ditos para
meninas de >todos.os tamaitos a. 2j500 e.^J, su-
periores balfies .de tramante .e murcelina com
jrcauda, senne bstanle .grandes 5*, isto na loja
o Pavo, r>ta da Iotpertriz in.<66, de Gataa &
ilva.
ieAunUianai doiPntis.
VIendem-se *< h1*:- com mangHes, para seiituras, eodo as mais
modernas qu tou viudo -t mercado a 4*500, di-
.Us/iju manguitos,iparakokbar., a A*.; ditas pre-
tas.ccln manguitos para lulo a i*800 es., mangui-
tos.e^oliobas preta a l, njssimas olinhas de
ef.mbtia branca bordada a a* rs., cak>.nhas para
meuina a oi rs., romeiras te l e ambraia
branca .tordada a t*ti0 j na toja do Pw.au, ra
da Im,pecatriz o. 60, de fiama A Silva.
Corlea de ptrcjtLes,
Ricos .cortes de percate com barra, tendo o com-
pleme casaffeque a 8*, ditos de 13a a Mara Pia a
6*. ditos de cambala transparente cuna barra
bordada a la a 2* ; isto se vende na ioja do Pa-
vo, rna a Imperatriz n, 60, de Gama & Silva.
Kaktete preUs a 6
Vendem-se enperlores paletoU saceos de panno
preto, boa fazenda, a 6* ; ditos sobre-casacos a
12,5, superiores ealeaa de casimira de cor a 7* e
8*, ditas pretas a 6J, 7* e 8*. paletots de meia
casimira a o* e 6*. ditos de casimira a 10, calcas
de meia casimira a 4* e 4*500, dilas de brim
branco de lindo e de eores, coletes de todas as
qualidades. Todas estas obras se vendern por
preeo muito era conta, s com o lim de apurar di-
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
Pateadas brancas na laja da Pavi /
Vende-se am grande sorllmenlo de roadapdes,
chitas, algodeozinhos das melhores marcas, ga>
ranlindo-se vender mais barato do que em outra
qualquer parle, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama di Silva.
Ricos chales reos de renda.
Chegou pelo ullimo v. por francez um grande e
variado sorllmenlo dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de liuho como de seda, tendo entre
elles ramios de poeta redonda a imibeo de man-
teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
por precos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, ra da Imperatriz n. 00, de Gama & Silva.
BoiqouIsde renda na loja do pavo.
Cbegaram os mais ricos bornouts de renda e se
venden) por baratissimos precos: na loja e arma-
zpm do pavio, roa da Impera! Si o, 60, de Gama
gilva.
no armazem da Arara.
O proprietar-iu da grande loja e armazem da
Arara i.'ai resolvido vender -soas fazendas por
menos-JO porcento o qne em gualquer outra
parte'por isso venham ser as iazendas e se adrii-
rem dos-pr-ecos, a saber :
Garles de cambraia cea barras.
Vendem-e bonitos corles de cambraia branco
com barras de differentes cores pelo iiaratissimn
preco de.3* cada corte.
Cainuraja* brancas.
Veade-se cambraia branca a 3, 3*500, 4*,
4*900, .5* e>S* a peca, e de oulras mais quali-
dades ; ina f ua da Imperatriz n 56.
liretaulia de role.
Ve&tese retanha de rlo com 10 aras a
2*800, sta se .acabando esta pechincha J s na
loja da Arara., de Mendes Guimares.
LSazinhas.
Vendem-se as mais modernas lazinhas enca-
das pelo ultimo vapor, tendo padroes muito boni-
tos se ende pelo baralissimo preco de 240 rs. o
covado, fazenda que em outra parte se vende a
400 rs.: na loja e armazem da Arara n. 56.
dulas,
Vende-se grande poreo de chitas seodo escuras
e claras por baratos preeos a 240, 260, 280 e 320
rs. o covado, ditas percalas Uoas a 360 e 400 rs. o
covado, omitas mais de outros precos.
Chales de rorriu.
Desta fazenda ha um grande sortimento de cha-
les de merino estampado cores muito delicadas,
est, se vendendo pelo barato preco de 2* cada
uk, isto para acabar.
Coltlias de fuslo.
V-endem-se colchas de fusto de todas as cores
a 5* ditas de damaseo a 4*, dilas de chita a
2*240 e 1*900 cada urna : s Lourenco Per eir
alende* Guimares.
Madapolao.
Vende-se madapolao a 4*500, o*, 6*500, 7*.
7*500 e 8* a peca, entestado se vende com 12
lardas a :i#, 3*500 e 4*500: na ra da Impera-
triz n. 56, Mendes Guimares.
Saslembarqiies.
Vende-se sonembarque a 5, S* e 7*, ditos
pretos de grosdenaples a 18*, 19* e 20*, e capas
o mesmo preco.
Cambraia* de erres.
Ven iem-se carabraias de cores sendo Anas a
320, 360 e 400 rs. o covado.
Case miras.
Vende-se casemlra com listas a 2*500 e 2*800
o covado, e mescladas a : ? Mendes Guima-
res.
ALMANAK
DE
LEiUBKt.\^lN
Lnso-Brasileiro
PARA 1866.
POR CASTIMIO.
Vende-se na livraria econmica junto ao arco
de Sanio Antonio,_________________________
Vendem-se duas vaccas de leite muito man-
sas, acostumadas a pastar na corda, e qne do
bastante leite: a tratar a ra larga do Rosario
n. 3*, bolica.
ANULOS
HISMUTH
ET,
0* ardnuUi au bismuth de Chevrier bem
superiores a todas as oulras preparacoes de
bmuth empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de todos os paizes, para prevenir -
curar at
Ma 41eaSeav
tiantrltea.
UaUralflaa, eta.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para desearocar
algodo : na ra da Seuzaia Aova n. 41
bem vender as brancas a ifi o par, e des-'; "depsito geral em Paris, pharmaaRebUlon,
tas o nico defeito estarem um pouco tri- *^ie_.d JV"
guekas,_______________________
Rival sem segundo
Rna -do Queimado ns. 49 e 55, loja de
HMudezas de tres portas, est quei-!
mando tndo bom e barato, quem qui-,
zer ver e admirar veulian loja do
fiigodinho.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e panudo
a toa sis.
Grozas de do:oes de louca prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ac fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de todas cores a
40 rs.
seovas Qnissimas para Jimpar denles a 240 e
320 rs.
Picas de fila de eos easMfjaa com 10 varas a
m rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Ttnteiros de barro, coro superior tinta a 100 rs.
Pecas de cordo para vestidos, (aze.ida boa a
Nm
Baralhos muito finos para vollarete a 2(X) e'
240 rs. I
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macaca perula muito tino a 200 rs. [
Frascos e garrafinnas com agna de Colona al
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a!
640 rs.
Caizas coro 12 frascos de cheiros muito finas a'
1*400.
Saboneies pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabooetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agna dentifice superior qualidade a 800 rs.
Calas com superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
1*200.
Frascos com essencias para lirar noduas de ronpa
a 500 rs.
Frascos com cheiros de todos os precos a 160, 200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de meias muito finas para senhora a
4*800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
de chumbo para
M.rih. .. etiroaleaa.
Dyaaratertaa.
Dre* d'eatdiuag*
Djsprpalaa.
Os primeiros symplomas d'essas formidaveia
affeccoes se maaifesto ordinariamente por diges-
tSes laboriosas, a%idumes, falla a"appetite, pesos
d'estmago depois de cada comida, caimbras es-
tomacaes,t, muitas vezes, por espasmos nervosos
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descuida, traz in-
vilavelmente, qne seja:
Oparruoti.
nrpa de cabec*.
Irrllacora de knl|a a
4a amatrla, c(e.
Maleatlaa de ada
A letrrcim
ralrKaca* lacaraaaa
.?rea aaa rlaa.
O.
granulos Chevrier sio ordenados pelan
4ade medkaes para prevenir essas divar
su mole li*s e ***** U quando s* tomulw *
kK9*: da frase* I de i francos.
O preco de t paris nhannaciaCainTlla,
..W0geraL niaciasdnFr*ncdo.: "
e em todas u phar.
estrangeirot.
Peo
processo de Cberrier, pbarmaeeQlico
Paris, rna da Fauheurg Montmarte 21.
Este oleo de um cheiro agradare!, e
em
. de
60Srlra 90ldados de cnumb0 fara meninos ; um sabor assucarado o nico que nao ten
Pecas de fila de la para debrum de vestido, com ?em 90Sl0< nem cheira do Veixe' b-
10 varas a 600 rs. jecto de numerosos relatnos scientificos e
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e' mdicos, esle medicamenle que goza em
PeSts'de lous. para meninos a 160 rs. JJ*g .dne Uf SUCC.f S, t3, rar C0'n0 **
Bunecos de choro e panno al 60 rs. | merecido, recatado diariamente pelos
Calas cora bonites estampas para rap a 100 rs. principaes viedicos dos hospitacs de Pars.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs. 0 OLEO DF. FIGADO DE bacalho dksinfecta-
Grosas^de boles pequeos pretos para calca a D0 FEnni-CIN0S0 emprega-SC com OS maiores
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos framvzes com 20' jardas a 40 rs.
Pecas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias croas muito fortes e superiores
3*500.
mmmm ***;*:?*
Fumo da Baha para
charutos.
Vende-se fumo superior de todas asqoa-
lidades, a retalho e por atacado e por
preco commodo : no Recife roa da
Cacimba n. 1.
Vendem-se duas casas terreas sitas 9 estra-
da da Magdalena n. 72 e 74 contiguas ao sobr.ido
grande do Sr. Joo Joaqom da Conha Reg Bar-
ro ; a tratar nos Remedios oom F. A. Mendonca
successos as molestias em que se emprega
o oleo quando sao acompanhadas de dcbili-*
dade e atonta.
Vendem-se no Recife em casa de Caors o
Bar boza e Joo da G. Bravo & G.
j ff$tt*ft&ttft*fe$lIH*
g* Bichas de Hamburgo W
H lodos os paquetes da Enron* ee recebe Wt
destas amigas do sangue burr.ano e se tiSt
vendem a troco de pouco lucro s afn: ^S-
de ler sempre cousa nova : a toja de ftar- JJt
beiro ra estreita do Rosario n. 3, ao p
da igreja. flfc
mmmmmm mmm *+\m*
Wiiecn a *l*UO.
Ftijo para galbnhas, porros, vaccas, ele. : oa
ra dos Quarleis n. 23, junto a loja de funileiro.
X
'z~7
III 0-" ^am. m


DlaMo fe Penanbaco legMte lefra 4L de letenh 18ft.

N. 11Ra do QueimadoN. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegou a ste estabelecimento um graade sortimento de cortinadjs bordados para
camas fazenda de omito gosto.
t.iialo de guip muilo naos para 2-25, 253 e 305.
Collas de seda superiores de diversas cores para camas de noivas.
Coisas de la e seda para cama tambem de bonitas cores.
Rotondas de guip enfeitadjs com o melhor gosto.
Setim de Paris bella fazauda e de bonitas cores para vertido a 703 rs. o cavado.'
Moureantiijue branco e preto, grosdaaple preto e de cOros, pannos pretos de todas
as qualidades, ditos azuas.
Casemira preta e de coras, merino preto, silistrina, bombazinas, alpacas pretas, e
la preu para lulos.
Malas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de ff a US.
Brins de linho de cores finos a l8()0 a vara.
Chapos e ch.ipolinas de palha de Italia para senhora, manguitos bordado?, chapeos
de seda para hornera, chapeos de sol de seda, esguio de linho, cambraia da linho, breta-
nhas, silesias e muitas oulras lateadas quj se veniom pjr coramjJos pregas assiea como
tambem
Esteiras da India para forrar salas
&
GNEROS BARATOS A DINHEIRO
NOS
grandes
DE
DE HOLIUDOS

DE
DUARTE & C. ,.
Pateo do Carmo n. 9 arraazcm Progressivo roa do Queimado n. 7 i fl
linio e Commercio ra do Imperador n. 40, I 7
m& Principal armazem de molhados.
OS PROPRIETARIOS.
Fazem scienle ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
gentos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraram os propalarlos dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
mentos em nm so annuncio, pelo qaai o preco de um ser de todos, promette-
mos que nao infringiremos a UbeHa que abaixo vai publicado, aonunciar os gneros
por um preco, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em oulras muitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nSo se dar isto
anda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
serao tam ;em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seos
pedidos em carias Penadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se jera os precos tal qual annunciarmos, o que seoao arrepender pessoa
alguna que fizer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
.'...:
DE
J. VIGNES.
X. 55. RA DO 1HPEK1DOB .H. 55.
O pianos desta auliga fabrica s.o hoja assas conbecidos para que saja nocessario insistir sobre a
sna superioridade, vantugense garantas que oferecera aos compradores, qualidades estas incontesla-
veis que elles tera definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesla praea pos-
suinJo um teclado e machinisni) que obedeeem todas as vontades e caprichos das pianistas' sem
nunca falhar, por serera fabricados da proposito, e ler-se feito ltimamente melhoramentos importan.
tissimoa para o clima desta paiz ; quanto s vo:es, sao melodiosas e flautadas, e por ssa muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris socio
correspondente da J Vignes, era cuja capital foraro serapre premiados em todas as exposicoes. '
No mesmo estabelecimento se achara sempra um explendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo ludo vendido por
precos commodose razoaveis.
CONSULTORIO MEDICO-CIIU llilGO
do
l>R. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSG8SO,
HKIHtO. PARTEIRO E OPER1DOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratnitas aos pobres todos osdias das 7 s H
oras da manho, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepcao dos dias santificados.
Pharmacia especial komeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos precos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. 12#000
de 24 tubos grandes. 180000
> de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tudos grandes. 300000
de GO tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que so fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintara de meia on?a 10000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 50O ris.
A melhor odra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. fabr
dous grandes volumes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Bering........... 100000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............ 60000
Diccionario de termos de medicina........... 30000
Os remedios d tanto Je seren nova mente recommndados as pessoas que quizerem usar de remedios
wrda leiros, energiejs e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de
verJadeiro assucar de leite, notaveis pela su boa conservacao, tintura dos mais acredi-
ta 11= estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparacao, e portautoa maior
energa t certeza em seus effeitos.
Casa de saucl
Ranteiga ingleza perfectamente flor chegada
ltimamente no vapor Saladiin, de 10
a 10120 a libra e em barril ter abaii-
mento.
dem francesa muilo nova a 10 a libra, e
era barril ter abatimeato.
Banha de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Cha uxim de superior qualidade a 20600.
dem perula miudinho a 20700
dem hysson especial qualidade de 20500 a
20600 a libra.
dem preto muilo especial a 20000 e 20100
a libra.
dem do Rio em latas de 40000 e a 800 a
libra.
Latas com bwcouto de todas as qualidades
a 10200.
dem da creditada fabrica de Biato Antonio
(Lisboa) proprias para dar a doenies a
20 e 30 a lata.
Bolaxinha ingleza muito nova a 30500 a bar-
rica e a 240 rs. a libra.
Latas cora bolaxinha de soda e oval a 20.
Presunto inglez para fiambre chegado
ultimo vapor a 800 rs. a libra.
Ghouricos e paios muito novos a 900 rs.
a libra.
Caixas com macarrao talharim muito novo a
50000 e 320 a libra.
Aletria branca e amarella a 500 a libra.
Chocolate portuguez de especial qualidade a
800 a libra,
dem suisso de 800 a 10000 a libra,
dem hespanhol verdadero a 1*000 a libra
que j vendemos a 10400.
Doce da casca de goiaba em caixoes de 4 e
meia libras seguro a 10800,
dem em caixes pequeos a 700
50 para cima a 640.
dem com 4 a 5 ditas a 30200.
dem vasios de todos os tamanhos a 20000,
10500, 800 e 640 rs.
Queijos de 20300 a 20500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
20000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 10400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino a 600 rs.
a garrafa e 40600 a caada,
Toucioho de Lisboa novo e muito alto a 400
a libra, e em barril de 5 arrobas a
100500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers 60500 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 60000'
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca H Vicloria Alsope e ontras
muitas marcas a 50 a duzia e 500 rs. a
garrafa.
Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
e210 em caixa.
dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
180 rs em caixa.
5 SabSo inglez superior a 180 rs. a libra e
160 rs. em caixa.
Caf primeira e segunda sorte a 70000,
70500 e 80 a arroba, e de 240 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranhao 30200 a arroba e 100
rs. a libra.
pira escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operario, pira o que o annunciaule julga-se suficientemente habilitado.
O irahmento o melhor possivel, tanto na parto alimentar, como na medica, e
; Lcejonaod a casa ha mais de quatro annis, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pjJe duvidar, qie podera ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doenies.
Paga-se 20 par dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
Asoperaces ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedirr o annunciante.
DAS COIiLlTJMlVAS.
No ultimo vapor viudo da Europa
Superiores cortes de seda de cores o que tem vindo a Pernambuco de melhor gosto
di] GQa.
Assim como mais algamas fazendas de bom gosto para vestido.
RA DO CRESPO M. 13
LOJA DE
Antonio Correia de Vasconcellos e C.
CORTES OJE SEDA
droes iSiSSSt oos?neIe ngleZ rii,uis8im03 corles de moreantique da cores, e seda larrda pa-
Seda de quadros por 1$000 o eovado
5RA DI CRESPO-5
Companhla.
CJs'egorfo Pae? do Asnaral &
.^m
Lrl)(AS, VIDROSE
CIIRYST4ES.
A toja de louca da ra do Crespo n. 16 tem para
vender f|aantidade de azulejos de lindas e variadas
cores, assim como loucas de todas as qualidades,
de bonitas pinturas e go.-to moderno, ricos appare-
Ihos de porcelanas brancas douradas e de cores,
t vidros de todas as qualidades, inclusive flnissimo
>iu iS anuos de idade, que sabe cosinhar, lavar, dirystal, dilicados jarros de chrystai e porcelana
para flores, figuras e outros muitos objcclos defi-
mssima porcelana denominada biscuito para en-
lutes de mesas, etc., guarnieres de fioissima por-
celana branca douradas e de cores para lavatorios
e toaletes, tudo do meltior gosto, pinbas de louca e
vasos para jardim, caodieiros de laraparioas para
gaz, globos e chamineisde vidro, lwccaes e todos
us mais sobrecelentes para os mesmos, gz liquido
de iperior qualidade, e muiloj oulros artigos que
.-frt cofadonho mencionar, todo por precos mni
issnjs razoaveis.
avariado.
Francez barrica 5^000
- Hortland dem 8*500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10,5000
Por.tland i dem 125000
N' armazpm de Tasso Irmaos caes do'Apollo.
V.-nde-se urna escrava crioula, recolhid.i
i'.'.:o iinnre coser, habilitada para qualquer sef-
eoasa: a iratar na ra da Aligna casa
a u 1.
Vinhos do Porto
das melbprea marcas, em caixiuhas de urna dotia
mo Ituuru, Duque do Porto e D. Luiz ; tambem
i'-m anc-relas de dcimo encapadas rom snperior
ibo, barr., de b e 10 em pi^a : na ra do Vi- "s^ enFadonno mencionar,
r;!ri.i u. 19, primeiro andar.
dem secco em bocetas ricamente enfeitadas, dem varetas
contendo pera, pesego, ameixa, rainha.
e oulras frutas a 3?000 cada urna,
(dem em calda em latas feixadas hermtica-
mente muilo bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
640 e 700 a lata, tambem temos latas
grandes a 1(5200.
Varmelada dos melhores fabricantes, em la-
tas de 25000 a (200.
dem em latas de 1 1|2 libra a-10.-
dem em latas de 1 libra a 640 rs.
Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 640 rs.
Feijo verde ou carrapato em latas j pre-
parado a 640 rs.
Ameixas em frascos de vidro a 1)5(500.
dem em caixinhas ricamente enfeitadas de
1200 a 2^500.
Conservas Mexide muito novas a 700 rs. o
frasco,
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molho inglez a 640 rs. o frasco cora rolha
de vidro.
Mostarda em p a 700 rs. o frasco,
dem j preparada a 320 rs.
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem era latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
Vinhos em garrafas viudos do Porto, Madei-
ra Secca, Duque do Porlo, Duque Semi-
no, Cascavallas, Maria Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Donro, e outras muitas marcas
a l& a garrafa e 9f a 120 a duzia.
dem Palraella a 15 a garrafa e 11 #000 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
Figueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 2#800 a 3300 a caada,
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 240 a
ancoreta.
dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs. a garrafa e 45 a caada,
dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 35500
a caada,
dem do Porto especial qualidade a 800 rs.
a garrafa e 55500 a caada,
dem Bordeaux em caixas a 75 e 700 rs. a
garrafa.
Ghampanha a melhor do mercado viuda de
nossa encommenda a 305 o gigo.
dem mais baixa de 185 a 205 e 15500 e
35 a garrafa.
Licores portuguezes e francezes a 15000 e
15500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiroa 15500 a
garrafa.
dem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
Genebra de laraoja verladeira a 115 a du-
zia e 15 o frasco,
dem de Hollanda verdadeira a 65 a fras-
quera e 600 o frasco,
dem de Hambur^o a 55500 a frasqueira.
dem em botigas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
Garrafes com genebra de Hollanda com 24
garrafas a 8$, com garrafSo.
dem com 14 a |5 garrafas a 65.
^f S-a-l- itt ---irann __.___
dem da India a 25600, 25800 e 100 rs. a
libra.
Charutos Normas de Havana a 55500 a cai-
xa, de Simas (Jos Furtado).
dem Londrinos a 55, idem.
i dem Parasienses a 45500.
rs. e de'dem Delicias a 15500.
dem Traviata do Rio a 55500.
Vinho do Porto soperior em caixa de du?.ia,
tHia para veader Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do A C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Queijos de Minas
Tem para vender na ra da Groa n. 13
A zeite.
tnde-se ora porcid e aretalho, mais barato que f-muito leve, para um ou dou< ra
los nc car?.s : na fabrica da travessa do preco: a ver na cocheira ra
.inora o. 2, caes do liamos. < tratar a ra do Livramonm n as
r)?
C>ri
Icode-ge
; nm tabrkjfet de 4 rodas fle dons e qnatro lugares,
vallos e commodo
da Roda n. 60 e a
tratar a ra do Livramento a. 38.
de Manoel Peixoto da Silva
Netto a 35500 e 15800 a meia caixa.
dem suspiros do mesmo fabricante a 15300
a meia caixa e 55200 a caixa.
dem mececipes a 15700 a meia caixa e
35000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaes do mesmo a 15800 a meia
caixa e 35400 a caixa.
dem jovens de Castanho & Filho a 25400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 156O0 a meia
caixa, e outras muitas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 15300 o quarto e 55
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Vermulc bebida para abrir a disposico de
comer a 15500 a garrafa e 1450OO a
caixa. j
Alpisla muito novo a 35800 arroba e 140
a libra. ;
Painco a 45000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 15200 a lata
e era porcao 15000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 160 rs.
Esparmacete a GOO a libra e em caixa a
580.
Vellas de carnauba a 12 e 105000 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
Azeitonas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suia a 25500, 35000
e 45000.
Batatas em gigos de 31 libras muito novas a
800, ea40rs. a libra.
Gomma em paneiros a 45000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranh3o muito alva e nova a
240 a libra.
Sevadinha de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muito nova a 140 a libra e 45000
arroba.
Caixas com estrelinha, rodinha e pevide a
400 a libra. |
Alhos em canastras mnito novos e maunfas
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Canella muito nova a 15000.
Gravo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce idem a 400.
Alfezema flor a 240.
Araendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 45200 a resma,
dem lizo a 45000.
dem de pezo a 35000.
dem de embrulho marca grande a 15200 e
15300.
dem azul para botica a 25000.
Copos lapidados a 55500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 [e
160 cada um.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 15300 a libra, em porc5o ter
abatimento.
DE
AZEVEDO a FLORES
Rna da Cadeia do Hecife, espina da Madre de Deas.
a uL'Jm BAI.6ES
Os ricos baloes de arcos com muita roda para senhoras.
Baloes de arcos para meninas de 2 a 12 anuos 25 e 25500.
dem de panno para meninas 35 e 35500.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda superiores com 12 asteas 95
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 105
dem idem com 16 asteas 125.
chitas.
Chitas largas soffnvei- a 240 rs.
dem melhores a 280 e 300
dem escuras finas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com ricas estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimenlo de camisas francezas de 15800 at 55 das seniin.
les vanadas qual.dades: pregas largas, ditas miudas, peitos defustao e de cores
Camisas le meia.
Ha grande sortimento.
Cambrala branca.
Lindos e superiores cortes de camhraia com barra a 45.
Superior cambraia branca para vestidos.
Cambraia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo superior a 25500.
dem de bonitas e superiores casemiras de cores.
dem de superior brim branco, ha de di versos presos e qualidades.
Mantas para pesclo.
s o BaUoatemlaBtaS ^ Pe3Ce d<5 hmem de finissima seda e de rc08 paMfos, que
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 55,
r, COMETES.
Golletes de casemira a 45 e 55.
dem brancos a 25300 e 35.
Saceos para vlagem.
Saceos para viagem a 55 e maiores a 65.
A OUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annonciando ao publico novas
lazendas e novos precos e nao como muitas pessoas supia sempre ser as mesmas fa-
Z6DCLSS.
Olidos objectos.
Vindos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado n. 16.
Sapatinhos deselim braoco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambem bordados e
igualmente bonitos.
Meias de seda, correspondente no tama-
nho dos sapatinhos.
Outras mu finas de fio da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de fio da Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e meninas.
Pentes de tart iruga mui fortes para des-
embarazar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulhas.
Agulhas francezas, as afamadas.
Caixinhas com alfinetes brancos e pjelos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novellos grandes
para crochets.
Trancellira de borracha preto, redondo.
Bonitas A vellas grandes de ac,
donradas, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra do Queimado
n. 16, recebeu um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, asques
est3o sendo vendidas cm dila loja por gre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgoro achamalotado, proprias pa-
ra ditas fivellas.
Ocalos de penetra e de outras
qualidades. para quem soffre
da vista-
A' loja de miudezas ra do Queimado
u. 16, tambera recebeu oculos de peoeira
com vidro3 claros e escuros, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armacao
de ac, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes esto
a disposico dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dila loja: na ra do |
Queimado n. 16.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui booitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes c agradaveis cores.
Botoes para os mesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores. -
dem pretos de velludo tambem de surti-
dos tamanhos.
Lonelos de dous viJros com aro de aeo, bfalo
e tartaruga.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16, recebeu um bello sortimento de lo-
netas e oculos de vidros com armacao fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os esl vendendo
por precos razoaveis : os pretmdentes diri-
jam-se a esta loja na ra do Queimado n. 16.
mmmmmmmmmmmm
*( M8 1
mn
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 45000 a sacca.
Farinha.
Vndese farinha de mandioca mnito nova se-
cos grandes a 4J : no armazem de farinha d pon
te nova dos Srs. Tasso IrmSos, para norroes na
ra da Malre de Dos ns. 5 e 9. '
Potassa da Russia
mnito nova e superior : vende-se no escriptorio
de Manoel Ignacio de Oliveira d Filho, largo do
Corpo Santo n. 19
Esponjas Unas grandes e pe-
queas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezasn. 16.
Diversos objeetos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objeetos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
F.las finas de sarja da mais estreita que
ha at a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis cores.
dem tambem do sarja kvrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
drees igualmente novos e bonitos.
dem de gorgurao de seda achamalotada.
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-
ra debruar vestidos, cohetes, palitos, etc.
dem de lila igualmente sertidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de alodio brancas e diversas cu-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
soutembarques.vestidospratos, eto,
.Novas e lindas guarnicoes para enfeitar
soutembarques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do mufto gosro e nwdermssma.
mente as seguintes :
Aguas mineraes naturaes de V-
chy, dita de Seltz, dila sulphurosa
das Caldas da Rainta, dila azeda
das Fumas da Ilha de S. Miguel,
sendo estas duas excellentes para
combter as inflammacss de esto-
mago, da garganta, azias etc.
Chocolate medicinal de musgo is- 9
landico, dito ferruginoso, dito de m
baunilha, dito de familia, dito pur-
Sativo etc. Paslilhas pulmonicas W
inglezas contra a tosse, pilulas de S
Alison contra sezoes, ditas da vida I
de Thomaz Parr, ditas depurativas =
e purgantes do Mr. Dehaut, todos
os preparados de Kemp como pi- flj
j lulas assucaradas, salsa-parrilha de M
Jg Bristol, peitoral de anacauhita de I
m Kemp contra tosses, catharros, {
K* aslhmaetc., bitter aromtico eslo-
macal e copos de Quassia para tor-
I nar em poucos minutos os liqui-
| dos amargos e tnicos para o esto-
g| mago: venda na rna da Madre de
i Dos n. 1, botica de Joao da C.
i Bravo C.
Os Srs. fabricantes de pao, bola-
cha e conserveiros encontrado car-
bonato de amoniaco muilo branco e
forte em fiandres, potassa ingleza
refinada e secca. essencias puras
de limao.dila de hortela pimenta,
dita de Neroli e tintura de carmind
para corar amendoas etc.: na mes-
ma botica de J. C. Bravo & C.
s
Attencao ao harateiro de ob-
jeetos chegados de novo :
grande sortimento.
Vendem-se dous randes lustres de vidro finos
com 1% luzes, do melhor gosto e por prego razoa-
vel; assim como apparelnos para cha e para jan-
lar, brancos e de cores differenles; ditos de por-
celana dorados t pintados e brancos; apparelhos
para janlar de porcelana branca; tamnem se ven-
den) em pegas separadas, como os freguezes qui-
zerem, compoteiras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em caixao e a re-
tamo; lanternas de todas as qualidades de vidro-
ditas de easqufnho inglezas muito finas; candela-
bros de vidro e de broaze; serpentinas, vasos de
porcelana e de vidro pwa fleres; ilhas hambur-
guezas para resfriar agua; barricas com appare-
lhos de mesa para janlar; glgos com apparelhos
para cha; e outros muitos sortimentos de todas as
qualidades e .mcos eommodos Yooisde dos com-
pradores, que e vendem na roadla Cadeia do He-
cif junto ao arco da Conceicao n. 64, e na ra
Nova no grande armazem de louca e vidros junto
igreja da CpnCelcao dos Militares a. 49.


Diario de rerBamlmo egnnda felra 4 de Hettmhr. de !*.
7
.-
0


AO PUBLICO
iem o menor conMnn
glmento se entregar o
Importe do genero qne
nao agradar.
o preeoa da seguiste
tabella para todo, po-
dendo aasim servir de ba-
se para o ajuste de eontas
com os portadores.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
3UI iV lDHH 3)1 92 MMTMia
AO
RESPEITAVEIi PUBLICO.
A. apreciado dos babilaaies desta heroica provincia existe no grande arma-
sen! da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento 'de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro'*podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranza de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trat.
2. Fiddidade no peso.
3." Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posicSo social gozam de certo tratamento, acharSo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condcSo do freguez, elle deve contar que ser sempre mul-
to bem servido.
Aquellos que sao pouco favorecidos da sorte far5o mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo sen proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores qne compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, era se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DIMHEIRO A VISTA:
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando arco da ConceleSo)
PARA BEM DE TODOS,
Senhore'
Coila da Baha superior
Tem para vender Antonio Lulz de Azovedo &
C-, no sm escriptono rita Vende-se nm carro (victoria) novo e elegan-
te, cora os arreios competentes de metal principe :
.na Ponte Velha n. 8, por prego commodo,
i Vende se urna parte e um predio no sitio dos
' Arcos, perte da igreja dos Remedios, o qual pro-
prlo pjra olaria por ter eicdlenie barro, e as ter-
ral quasi todas proprlas : a tratar com Joaquim
I Jos Goncalves Beltro, raa do Vigario n. 17, es-
criptorio.
Laas para vestdos~a~2iO
rs. ocovado!!
N'a roa do Queimado d. 1 vend m-se nuariwiu
laas para vestidos a 240 rs. o covadu ; a ellas, an-
tes que se acabem.
As meSliores chitas francems de cores
escaras e lixas a 280 rs. o
covadoj!
Na ra do Queimado n. 1 vendem-se chitas fran-
cezas escuras e finas a 280 o covado.
^Terrenos venda.
Vende-se um terreno proprio para edificaco,
collocado nn centro da cid de, com 68 palmos de
(rente e 218 de fundo, tendo tres frentes,
puuv -nhoras, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a promptidao e ir.tei- IreDle e ae r
ezacom qne ser3o tratilvjinnvida a urna visita ao mesmo, certos de qne sem duvida me darao a proteccao e preferencia na com-i ra da Palma, da Paz e da Concordia: para in-
orados gneros que precisaren e quando n5o possam virpedero mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos, formacoes, na ma du Sol n. 37.
rois serSo t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacSo, afim de que n5o v5o em
tra parte.
Aletria, macarr5o e talliarim a 4oo rs. a li-
e
bra e 6,ooo a caixa.
Massapara sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho fi Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
a libra,
oito libras
ALPISTA a 120 rs.
dem e painco de oito libras para cima a
100 rs.
Abroz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca melle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 240 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
annos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de ^todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2.3000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a I800 a lata, e
de cinco para cima a I 700.
dem de soJa em latas grandes a 25000 e
de cinco para cima a I 800.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
15200, 15250e13300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglczas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a GOO rs. a libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a*240 e 260 rs. a libra, e em porgo
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas era frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Charope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam: Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis. Varetas, Brasilei-
. ros, Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualiiiades e de todos os
precos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto ponta branca, etc., etc., a 25000,
252'i0,25560 e 25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 e 55.
Cauces de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco,
de cinco macinhos.
D
Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 25 a garrafa.
L
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 15, a libra.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 ) rs. a libra, em caixas com 9 libras a
Manteiga ingleza especialmente escclbida a
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas d 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,oooel,2oors. a libra.
Espermacete superior a 6oo c 64o rs. a li- \ Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
Peixe em posta era latas hermticamente la- i de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pei-1 bras por 2,5oo rs.
xe a 8oo, l,ooo e l,2oo rs. i Ameixas francezns em frasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1 tampa do mesmo, a 155oo.
Sal refinado em frascos de vidro com tampa
do mesmo, a ooo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 5Go e 64o
Sola.
Vndese 450 meios de sola de boa qualidade :
a tratar na ra do Queimado n. 33, lojo de ferra-
gens.
Acha-so
Miuio painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Osiras inglezas e americanas.
P
PEIXE em posta, latas grandes, a 15C00, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadiuha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Pebas em latas, excellente preparac3o.
Palitos para dentes a 120 rs. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
a
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUABTINHAS OU .ORINQUES a
n
RAPE' Meuron a 15 a libra.
dem Princeza do Rio a 1 5200 a libra.
dem francez a 25500 a libra.
m
SABAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 28.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas moito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 400 rs.
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
V
VINHOSHI
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz. I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e I o,ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
1,000 e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherex de superior qualidade a 16,ooo
a duzia e l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a !,3oors.
CartSes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
a rrarraf-i n oa^ > o ***d* na hvraria acadmica, na roa do Impera-
a garrafa, e 0,800, 0,000 e 6,500 a du- 00r. na do Sr. Nogueira, junto ao arco de Santo
z,a-_ Antonio ; e na typograpbia imparcial, na roa es-
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs. lrei|a do Rosario a compilaQo de toda a legisiacio
Charutos do aflamado fabricante Jos Fnrta- lenden!e adminfetracto arrecadaco e Dscaii-
do
piros Delicias, a i.ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,ooo a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte; Ma-
nilhasde Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a2,ooo,2,5oo e
. 3,ooo a caixa.
ognac iDglez das melhores marcas, a 8ooe
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franga mnito grandes e novas
a l,8oo o cento e l,2oo soltas.
Palitos do gaz a -2,-loo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a I,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a relalho, a vista se
far o preco.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc' zas em caixinhas de diversos Azeitonas de Rivas em ancoretas grandes de
saco dos dinheiros de orphaos defunios e ausen-
debimas, das seguintes qualidades: tes, herancas lcenles, tesados, etc., rontendoDao
Exposigao Normal de Havana, Imperiaes, so o regiment de cusas e a lei geial das execu-
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-,coes, como tambem todas asordens e avisos do
governo, que a ludo tem explicado, lamo a respei-
to das obrigacoes inherentes ao carpo dos differen-
tes entregados de justica e fazenda, ermo dos di-
reitos oacionaes e emolumentos que sao devidos.
Este livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e b< m papel, e prestando-Fe a utilidade
de dlfferentes classes, torna-se reccmnindavel.
Seu custo lO^OOa por cada exemplar em dous
omos.
escbivos ruemos.
a caixa e 64o e 7oo ris a gar- tamanhos com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanholou portuguez
a Woff rs. a garrafa o lorooo a caixa
8,000
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,800 ;
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,; Da Jue a ^ e ^500>
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc. ch^misso a u> moo
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
krvadoce a 400 rs. a libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feuo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fimo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano era latas a 15.500
Fareixo ha sempre em deposito de 500 a
e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 15 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 25 a gar-
rafa.
Carcavelos a 45.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posicao alguna.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 o 15 a garrafa.
Absyntho a 25 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa,
Wermouth a 25. o a caixa a 185.
Bitter Maurer a 15 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 205.
800 saceos, de todas as qualidades, de to- dem Figueira e Lisboa em pipa a 25500 a
dos os tamanhos e de todos os precos. caada.
Na oficina de ferreiro da roa do Jasmim n. Calungas Unos C fo flnquedos
24, ha para vender orna carroca feita, com esmero j para meninos
e propria para carregar urna pipa com agua
de vende-la pela ra. Na mesma oficina ha tam-
bem um cabriolet de duas rodas,novo e muito bem
acabado ; quem pretender estes objectos, pode di-
rigirse a mesma que achara' com quem tratar.
mam
Vende-se por 500 urna criouli 4e 35 aonos, sa-
I. uvas de pellica.
Receten pelo ultimo vapor lindas lavas de pelli-
pia e robusta, sabe cozinhar e lavar fcem ; s se.' ea de corat e brancas para honwme senboras ; s
vende para o mato, e o njoUvo se dir compra, quarn..nctfmM, o beyaxlor, ua ra to Queimado
Lhegaram para a loja de miudezas da rna do
Queimado n. 60, os mais fiaos e lindos calungas
tanto para, brinqoedo de meninos como para cuna
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezas.
e 64o rs. o frasco. \ Batatas muito novas a 80 rs. a libra e2,5oo
Genebra de laranja verdadeira em frascos j o gigo com 36 libra5.
grandes a l.oooell,000rs.a frasqueira. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Bio de 1* qualidade a 28o rs. ali- 8,000 a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li- j 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Arroz do MaranhSo de Ia qualidade a loo i Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8o a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e 2,800 a 1 Mostarda ingleza des melhores fabricantes.
arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,400 a ar-
roba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,000 a
arroba.
a 800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
Lentilhas francezas. excellente legume para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-1 15 a garrafae II,000 a dnzia.
lho. 'Palitos de dente a 14o rs. o maco.
8 garrafas por Goo e 800 rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa
l,5oo capa urna ancoreta.
Champagne da mclhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa,
24,ooO e 2G,ooo o gigo.
Gomma d^ engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figosem se^tinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. aduzi
Papel azul parTfiotica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
DO AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo prego de 2 o par lavas novas de Dellica de Jouvin, chegadas no ultimo vapor,
para horaem e senhora : na ra da Imperatriz loja de miudezas n. 54.__________________
CDCMacoO-i s"5i si O O o
a g g* 8* o. IS B*s 2 S
-. B
to
2 =
5 a
C
o w
8
5 ga aSSg
B5 5.
CD
9
ffi. S
- S o,
tsfMffrg
2Bs;g-B
Q3 C C* &J C~l I-
lisi-i'i:.|ig
o tr o. => o. g ^-<
2.0
B) O
p i
MGUIN.4S UEP4TI\T
de trabalhar mSo para
descaroear algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & G#
OLDAM
O -
-yi
3" M
a.w 2: -
vris
2 a
8 M

o
a
a
O.
o.
CD
w
CD
W
a
^*
CD
s
ai -j
ai
o
a *

O
s

Cu
O
M
O. CD
a -I
25?
5T2.
2.2.
ex"
Tasso Irmos
Vendcm 110 seu anuazeiu raa do
Aoioriiu 11. 35,
Licor fino Curasao em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolbas da
vidro e em lindos frascos.
VinhosChores.
Saoteraes.
Chamberlin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscalfil.
Reino.
Bordeau.
Cognac.
Od Too.
-n-PAezei lagaiol.
dor : para tratar Da raa da Cruz o. 33.
'numero 63.
Vendem-.se paimeiras imperiaes, em estado
de serem transplaotadas: no sitio morado es-
qnerda, depois, do becco do Espiabeiro, nos Af-
J flictos.
Estas machinai
podemdescaroca]
qualquer especii
de algodo sem
estragar o fio.
sendo bastanU
duas pessoas para
otrabalho; pdi
descarocar urna
arroba de algo-
dio em earoop
em 40 minutos,
ou 18 arroba
por dia on o ar-
robas de algodo
limpo.
Assim como machinas para serem movidas poi
animaos, que descaro^am 18 arrobas de algodo
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va.
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-Io, no arma-
zem da algodo, ao largo da ponte nova n.47.
Saunders Brothers k C.
N. II, praea de Corp* Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
A LEGITIMA
SiLSAFARRILIA
(Deposito de calcado fabricado na)
casa de detenco na Noval
d. 61.
Ahi se encontrado obras de diversas
qualidades e por precos mui diminutos, a.
retalho e em porgues.
nheiro.
S se vende
DE BRiSTOL.
PREPARADA NICAMENTE POR
LAMAN & KEMP,
NOVA YORK.
Composta de substancias, gozando de
propriedades eminentemente depurativas;
approvada pelas juntase academias de me-
dicina ; usada]nos principaes hospitaes, ci-
vis militares e da mariaLa as AntilLas e
no continente americano; receitada pelos
facultattvosos mais i.sliiictos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CUBA RADICALMENTE
escropbulas, rlieumatismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, chagai
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado viioso do sangue.
Einquanto existem varias imitacoes e
falsificacos, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
Fugio.
To dia C de agosto o escravo crioulo de nome
Tiberio, idade de 20 a 25 annos, estatura baixa e
com farta de um dos dentes de cima, toi e?cravo
00 Sr. Francisco de Albuquerque Maranho Ca-
valcanti: quem o pegar ou delle der noticia quei-
ra dirigir-se a rna da Ca.ieia do Recifen. 33, loja
de Valle Porto & C, que sera' reconipensado.
Ao anianherer do dia 26 de agosto fugiram
do engenho Camaragihe dous escravos ciioolos,
ambos caneiros, senil" nm de neme Stmeao, na-
tural do sertiio d^* Ourii uty, alio e bm feto, cara
redonda, nao muito preto, e cITre de nma hernia
o oulro de nome Nicolao, hm-hc do mesmo en-
genho, estatura ordmaria, secco do corpo e robus-
to, na mesma eccasio desappareoeram 3 burros
do servido do eDgenho, de suppor que tenham si-
do levados por elle?, ou por a'pnn; qnp lhes ser-
vio de guia e seductor, perqu na n te a sabida dos ditos escravos foram vistos dons
homens em ci 11 n iii,car:n rom o Scmeao junto a
entrada do engenho : quem prender e trcuxer di-
tos escravos ser recompensado
-llenco.
Fugto no dia 27 do corrente mez de agosto, do
engenho Frecheiras, freguezia da Estada, o escra-
vo mualo acaboculado de nome Conrado, idade 18
annos pouco mais ou menos, estatura alta, .-ecco
do corpo, falla um pouco gago, ctm urna Ostula no
rosto do lado direito, sarnas pelo corpo, levando
camisa branca um tanto compnda, raii;a de i 1 ira
branco com pintas encarnadas, chapeo de coro
un) aba bastante grande e um lano velbo. Esse
escravo foi comprado pelo seu actual senhor Jos
Rodrigues de Sena Santos, nesta cidaiie. no dia 19
deste mesmo mez, ao Sr. Franrisr-n Goncalvfs Li-
nhares, morador nos Mtlagres, provincia do Ceara,
tendo vindo por ierra ; e pertencia a prenles ou
pessoa de ametade do dito Linbares, qu? Irte en-
tregaram para vender. Rogase as autoridades po-
liciaes, capilaes de campo e pessoas particulares,
de apprehenderem dilo escravo e dirigirem se a
seu senhor no referido engenho. cu a' roa do Im-
perador n. 42, a Antonio Gomes da Cuuha e Silva,
que se recompensara' bem._________
Ausentouse de casa no dia 2o deste mez a
escrava Ignacia, crioula, cor fula, denles liuados,
beicos grossos, estatura regular, iheia do corpo,
levou vestido encarnado, chale de la preto velho
nos hombros, e mais alguma roupa de seu uso :
na ra da Penha n. 17 se gratificar.
Gratificacao" de 100$000.
Fugio dos abaixo assignados no dia 8 de
Janeiro do corrente anno, o seu escravo de
nome Jos com os signaes seguintes: 6 ea-
bra escuro, cabello carapinlio, estatura bai-
xa, cheio do corpo, ps largos e faz um gei-
to as pernas quando anda, muito pouco
barbado, e tem urna cicatriz bem visivel em
um lado do queixo, e outra bem grande
nasnadegas, proveniente de surra, cujo es-
cravo compramos junto c m outro ao Sr.
capilao Silvino Guilberme de Barros, e este
Sr. os havia comprado ao Sr. Joo Cabral,
morador em Nazareth. Consta-nos que este
escravo fllho do Brejo da Madre de Deus
aonde casado e tem filhos, tendo-lhe mor-
rido ltimamente a mulher: portanto rega-
mos a odas as autoridades policiaes a soa
captura, e a qualquer particular se gratifi-
car com a quantia de 1004$ se o troucerem
seus senhores nesta praca, rna da Impera-
triz, refinac5o n. 46.
Luiz da Silva Ferreira & C:
Attenco
Acham-se fgidos os escravos segnlntes: Bento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos annelados, sem
barba, denles um pouco limados, secco do corpo,
testa larga, e falla um pouco descansada ; e Luis,
crioulo,j um pouco velho, altura regular, muito
cabelludo, barba com algons cabellos brancas, as-
sim como na cabeea, corpo reforjado, otbos nm
tanto pequeos, falla grossa e as vezes finge-se
rouco : pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pilaes de campo que os facam apprehender e-con-
duzi-losa' casi de seu senhor o major Antonio da
Silva Gusmao, qoe generosamente recompensar,
e Ibes pagar toda despeza qne uzerem com a soa
condcelo : suppoe-se que elles tero ido em se-
gnimento dos sertoes desta provincia, per serem
filhos desses lugares.
EstTfugido o escravo Liberato, preto "da
Costa, al e magro, bracos e pernas finas, cara
realhad, sem dentes na frente, olhos grandes e
verraelhos, tem os ps e mos cheios de cravos
boubaticos, trazo cabello junto das orelbas raspa-
do de poneos dias, levoa vestidu caifa branca sa-
ja, camisa de riscado, blusa de la azul desbotadi,
chapea do thiU muito velho : quem o appreben-
A legitima salsa de Bristol vende-se por der e levar a casa de seu senhor na Passagem da
CAOBS ct BABBOZA
JOAO DA C. BBAVO 4 C.
Jo3o da C. Bravo 9c C.
Deposito geral em Pernamboco rna
Cruz n.S2 em casa de Caros & Barboza
Magdalena, ser generosamente recompensado.
da
Podara
Vende-se urna padaria nesta cidade,
am boa posicao, e com escellentes commodos : &
fallar com Joo Querioo de Aguilar em sen arma-
zem no caes de Apollo.
Fugio no dia 18 do crrente mez o ureto cri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco mais
ou menos, alto, rosie compritfo, snissa porreo fedha-
da, ps grandes e chaina, eeosruraa anear dealper-
gaias, levoa camisa de algodo,. calcas velhas o
' roas, chapeo de palba velho, e tambem um boaet,
caranguejeiro. Se nao andar vagando por esta
can0_.i,' cidade provavel que tenha ido para Serfnha'e'm
ou Rio Frmese, ond* j tem sido capturado'por
vezes. Roga-se s autoridades e capitaes de campo
ae apprehendam e o levem ao sen secbor Joo
avalcanti Lamenha Ltns, residente na Estrada
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gw da melhor qnalidade a __ Wwe.se ciri&0 depeML fwre57 j^;^ iVkrmymTe'muto Cavlca idn
(15 a lata: nos armazensaa rnaao un- 12J a tonelada e 300 rs. a arroba: na roa do Albuquerque, qne se recompensar gawtM
perador n.i 6 e rua do Trapiche Novon. 8.1 Bram n. 76. I mente.
-

i.


'


'
1
Diario de Peraambnco Segunda er 4 de Setembio de 180&-
LITTERATRA.
THEVTRO DA l'EttlU.
Dimos leitura publica a carta que segu, es-
cripia a 14 do prximo passado, de Montevideo,
por nm no; disiiucto patricio all ora de passa-
gen.
Montevideo 14 de agosto de 1865.
Somante depois de Ihe haver escripto no Rio de
ra era torrente, para que a patria se salve.
Nada d comraiseraeao !
So a plvora falta, lan.ce-se mo da forca; e
punam-se os trahidores !
Ao contrario o conselho de guerra nao cum-
pre o sen dever.
Nada de piedade
Entrantias de ferro e jorres d tigre o que a
patria n6cessita para salvar se I
At agora diziara-se censas varias, e al desoai.
Janeiro co.n aiguma anlecedenc.a por causa da mi- ra4as> gobr marrha5 g conlra.marchas do exerc.
nha saluda para aqui foi que recebi urna carta sua 0 ,,araguayo de c.)rr:ntes Sjbre saa immohl|,.
um pouco detalhada, sendo a segunda que recebi da(le> furma?ao 9 qairlfi3 de QverQOi planta3es
ao depois de minha saluda dahi. Da carta que de ra|||l0 que fazja e|c
serevo ao commandante, e que minuciosa ver S(J aM|m era _. 'e nesle [ra,ando.ge de ^
voce qual lem sido a minha impressao, e como te- cias do 0(injg0) a hvpolhese ^ se
a* passado, reservando esta a Ihe dar algumas sira ew< djg> 0 geoera| paraguayo mudou repen.
uuticias polticas. unamente de plano : er se que em consequencia
. Aqui, forCa confeslo, o partido forte, rico, da dlsMtaflio da. ( entre-rianas.
o dos blancos que embora debaixo, conserva a n ,..... ,,,, _____ *
. ... ue momonto as forras paraguayas, que pareciam
mosraaexaltacao contra os brasileiros.e traja lulo, afastadas entre si, acharam-se reunidas, em am
principalmente as mulheres, e tem as casas os tota| e 3 3im ^ Q J f^
movis cbenos de crep II por causa da tomada dlI,ren,e?# e puzerara-se era marcha, formando
de Paysand, capituladlo de Montevideo, subida
do colorados, e preponderancia 'dos brasileiros,
qo nao vivera todavia mi garantidos individual-
mente no raeio dessa exaltagao, sendo a verdade
afiual que nem blancos, nern coloiados nos amara.
A imprensa offlcial faz curtezias aos brasilei-
ros, a da opposigo quer a forca, e incita a vindic-
ta publica por meio do punhal como v-se de um
ariigo que transcreve da Reforma Pacifica a Tri-
buna, que Ihe reraetto, porque contera noticias cir-
uraslanciadas sobre o estado, poslgo e movimen-
to das nossas forras adiadas.
Na'i ha, pois, aqu seguraaga alguma individua^
para os brasileiros, e alguns tem sido atacados a
n ule : contaram-me que um offlcial de marinha
e um oflhUl de voluntarios nao ha moito tempo,
felizmente se salvaram inclumes, um porque ti-
nha o peito resguardado com urna pella de caruei-
ro e muita roupa de lia, outro porque ia armado
d^ um revolver, cora que ameagou o aggressor o
que precaugo couveniente ; (e at acouselbada
pelo nosso ministro).
< Temos aqui s cento e tantos homens de guar-
nidlo e duzentos e cincoeota doentes no hospital
e se um vaso de guerra, o Paraense que sollreu
avaria no ultimo pampeiro, que fez naufragar al-
gumas vinte embarcaces, arrojadas as costas e
apique afora as lanchas e avarias em cutros.
As noticias do acampamento na Concordia
nao sao boas; quanto ao estado sanitario, tem mor-
rido muitos dos nossos, de fro, de soltura, de falta
de abrigo, de m alimenlago.
< Quanto ao nosso exercito de operacoes no Kio
Grande faz diligencias de combinago com Flores
o Paunero (com quera se diz haver feito jungan)
le cortar a retaguarda dos t'araguayos que dizem
haver tomado Urugayana (no Itio Grande) que es-
lava abandonada pelos nossos estratgicamente,
para serera aln encurralados pelas nossas tropas
que queran) ahi extinguidos, este, dizem, que
era o plano qae todavia nao pode ser levado a
eileiio porque os Paraguayos por sua vez, e logo
depois tambera abandonaran Uruuayana.
O boletun que Ihe mandar e a Tribuna do as no
ticias raais circunstanciadas, e por isso me remel-
lo a eiles.
A nossa esquadra dizem que nao pode operar
por cans da baixa das aguas. Teme se a tomada
ao Salto pelos inimlgos, o que ser uraa calamidade
porque ahi temos um hospital com bastantes doen.
tes, temos outro aqui em Buenos-Ayres, e no
acainparaento.
A commisso medica que veio no Mersey
com pos u de mocos mu habis, e presidida pelo
eirnrgiao mor conselheiro Manoel Feliciano Perei-
ra de Carvalho espera ordem ou a noiicia de algu-
ma batalha para se transportar ao lugar que for
mais conveniente. Espera-se por esses dias algum
grande aconleciniento.
Os Paraguayos se forticam na raargem do Pa-
ran, e nao sei se contra elles nos ser do muito
provtiio a Brasil, que demanda maior callado do
que o que seria mister para operar fcilmente
contra elles.
< E' para mira inexplicavel que as forlificagoes
das margens do Paran tenham podido ser feitas
tu fcilmente e com tanta promptdo era seguida
a descida da nossa esquadra e quem sabe se em
face della.
mano columnas paralellas de 6 ou 7,000 homens
cada urna.
Nessa marcha observa-se am carcter de preci-
pitaco, pois (uem as tropas seis e sete leguas por
dias, e que excessivo com a artilharia e baga-
gem.
Ao passar o rio Ambrosio a priraeira columna
teve guerrilhas cjm as torgas de cavallaria do ge-
neral Cacares (26 do julho ), e a parte que esse
chefe da mostra que sua gente obteve vantagens
sobre o inimigo, o qual teve vinte e Untos morios
e fendos, sendo s tres mortos e seis feridos da
parte dos correntinos.
O que exacto que nada obstou a que os pa-
raguayos, passando o Ambrosio, seguissem logo
em direccao Bella Vista, que de vera ler sera re-
sistencia oceupado.
Vera elles buscando o territorio de Entre-Ros
para, com sua presenga, ao menos erabaracar a
reorganisago do exercito do general Urquiza ?
Oa procurara approximar-se do corpo de exerci-
to que lem as duas margens do Uruguay, para
em combinago atacar o exercito adiado ?
Ou finalmente ser exacto o que dizem os pri-
sioneros, que as duas torcas encaminham-se a to-
mar o Salto, sera curar-se muito dos tropeos ?
As tres supposiges fazem-se aqui, e todas po.
dem sahir errneas, por que os planos paraguayos
tem, de ordinario, tanta excentricidade como au-
dacia.
O que, todavia, nao parece que sejara desacau-
leilados.
Nao avancaram pelo territorio de Corrientes,
sem deixar a margera do Paran, em que se
apoiam, bera guarnecida de bateras, sendo princi-
paes as do Empedrado, La Mercede, e el-Ria-
chuelo.
Dizera pessoas rindas de Corrientes que essas
bateras sao formadas cora saceos de ara, e sua
construccao dirigida por um eogenheiro francez.
Qual juer dellas tem 23 pecas de anudara de
grosso calibre, e possivel que internete as bate-
ras algum reducto menos importante. Forcas de
infamara apoiam taes fortiicacoes, e a mesma ca-
pital de Corrientes esta entrincheirada, da modo a
resistir a qualquer golpe de mo.
Pelo qne diz respeito ao exercito aliiado, elle es- raes bario de Porto Alegre e Jos Gomes Portinho O perverso irraao se inclnou um poaco sobre
t completamente prompto a marchar ao encontr e o Sr. coronel Pedro Pinto de Araojo Crrela. lia, e rise tio Horrrelmente, como s um demo
dos inimigos, pois at se distribuio ji pela tropa o
cartuxame embalado.
E' qne rendo o exercito paraguayo de Corrien
tes arancar rpidamente, o general Mitre tari en
tendido quo elle vem offerecer-lhe batalha, e espe
ra-o de arma ao dombro.
Seguio tambera o Sr. raajor Bernardo Luiz Fer- nio sabe rfr desse modo; ento a tolha secca se
reir Cesar Loareiro, que rai como ajudante de or j desprendeu dos seas cabellos e cahio sobre a col-
dens do Sr. barao de Poto Alegre. cha da cama; mas naodeu por isso, e tornou a
O Sr. Loureiro foi o primeiro qne em Pernam-
buco se offereceu para marchar como rolnntario.
O piqueto de Sua Magestade o Imperador tam-
At o momento em que escrevo, sao estas as no-' "!? seguio hon,em Para R, Pardo-
1 bspera-se a todo ir"-
guay, que pode trazer
Espera-se a todo momento um vapor do Uru-
noticias de alguma ponds-
racao.
ticias que ha do exercito, e fcilmente se reconhe-;
cera com quanta impiciencia esperam sa as que a
todo o momento polera chegar. Todos reconhe-
cem que o effeito bom ou mo da operaerjes do A' ultima data o nosso exercito achava-se em
Uruguay ha de ser decisivo para a posico reci- ordem de marcha,
proca dos dous exercitos. O que Sahir bera no
pleito uruguay tomara imraediatanaedte a offensiva coro|>6 Ferraz, que commandava urna brigada e
sobre o outro, e mesmo determinar o logar e mo- (*ue Un, se distingui era Paysandd ; suecumbio
ment da batalha campal. a urna doenga gasiro-intestinal, segundo ouvi, sen-
Das provincias contraes da contoderagao as noti- do ,mP0lentes os estorcos de nossos melhores me-
cas chegadas hontera nao sao totalmente agrada- dlcos do exercito para salvar ejSse militar, que valia
veis. om batalhao.
Na de Cordora, que urna das mais Importan. E corao e triste morrer no solo estrangeiro, sem
tes pela sua populacao e proxim.dade, parece vori. 1ue ao raenos o enthusiasrao da peleja faga olvidar
Qcado o espirito de resistencia ao governo nacional Qua l0Qge fleam a patria e a familia I
argentino, e a neohuraa parle que ella quer lomar u Diarto do Rio Grande diz que consta, por mfor-
na guerra contra o Paraguay. magSes coluidas do Sr. Dr. Aquilino Leite do Ama-
0 primeiro contingente, segundo as noticias que ral Coutiuho, agora chegado de Matto-Grosso, que
j o paquete levou, se tinba sublevado, e em gran- Pvo da capital est todo animado e sem medo
de parte dissolvido. da invaso.
O mesmo succedeu agora cora o segundo, que Estavam reunidos na capital 5,000 tomens bera
nao aguardou a pr-se em marcha, mas evadio-se municiados. Todos os dias, entre recrutas e volun-
do mesmo quarlel da capital; islo, alm de outros laris. recebia o governo 40 homens pouco mais ou
indicios, faz acreditar que o governo provincial de menos-
Cordova nao o menor obstculo que la' tem a po- E' verdade que no Coxim estiverara 8,000 para-
litica nacional. guayos, mas retiraram-se logo.
As montonozas da Riosa tioham desapparecido, I Este facto anmon. aos enyabanos, que virara
segundo as noticias das gazetas, e ei-las que reap- nesla retirada uraa prova de que os paraguayos es-
parecera em maior torga, e tao ousadas que pre- lavam em apertos no snl.
tendiara atacar a propria capital da provincia. 0 Grande numero de familias se preparam para
governador dellas sahio-ldes ao caralndo, e houve vir a e3,a provincia e para o Rio de Janeiro. Nao
um recontro desfvoravel aos motineiros, mas sem tera havido plantag5es nem colheitas. Receia-se
resultado definitivo. tome.
ouvido da bella adormecida, e Ihe conloa, como
n'ura sonho, o assassinio ternvel, descreveu Ihe o
sitio onde o irraao o commellera, e onde eslava o
cadver; fallou-lhe da tilia florida mais prxima, e
disse:
Para que te nao parega um sonho louco o que
Perdemos um valente e prestimoso offlcial; o agora te cont, tu acharas uraa tolha secca sobre
o teu leito virginal.
E cora effeito ella a encontrn logo ao despertar.
Oh, que lagrimas amargas nao chorou ento.
. >e. Os couces do tal amigo quebrando os dentes a nma daapeqnenas.
V se mandas por elle, mas diz a quem v^ que
I tem de ir a cava* neHe portjue arreau nao
! anda.
Nao sabemos se o irraao do compadre lea esta
carta e se, reconhecido, ihe mandn no tempo um
E o pequeo Elf sabio da tolha secca cntrou no dos ,ombo3 os 8eos famosos ^ P ura
sahir para repousar alguns momentos antes dos
primeiros alvores da madrugada.
Mas ninguera devia saber
teza.
a causa de sua tris-
A janella eslava sempre abarla durante o dia.
O pequeo Elf poderia fcilmente voltar para o
jardim, por raeio das rosas, e deraais llores; mas
o Elf nao tinha alma para deixa-la assim af.
-flicla I
A' janella navia urna roseira coberta de rosas,
onde o genio se refugio, e donde contempla va mudo
a desolada menina.
Seu irraao entrava muitas vezes no quarto, an-
dava tao alegre o perverso; ella nao devia descu-
brir o seu desgosto.
A opinio geral que os Paraguayos hao de
ser vencidos, mas ao depois de bastante tempo, e
ao depois de nos haver feito muito mal.
Corre como certo que o nosso exercito no
Estado Oriental nao poder tomar a offensiva se-
nao no vero. Por agora precisa de exercicio e de
combinago de plano.
No Rio Grande do Sul espera-se que raelhorem
as cousas com a presenga do Imperador ; o qne
havia all -aos summamenie-vergonhoso.
< As minhas mpressoes podem ser falsas on
tmalas seb um falso ponto de vista, mas tenho
como seguro que jamis viveremos em prefunda
paz e em perfeita harmona cora estes povos de
carcter tao diverso do nosso e que era geral nos
detestara.
O artigo da Reforma Pacifica, de Montevideo, a
que se refere a carta cima, o que damos era se-
guida, traduzido do hespanhol.
Elle por si retrata-se cabalmente.
E' a ferocidade de mos dadas com a adultera-
gao da verdade na parte que se refere a' narrago
de fados occorridos.
Os instinctos brutaes alliam-se ah verdadeiras
quijotadas.
Mas notavel qne isto se escrera em Montevi-
deo, onde a generosidade brasileira devera ter tol-
lo echo.
E mais nolavel anda que a isto se chame II-
berdade de imprensa ; e que tal theoria seja ad-
miliida com tolerancia pelo governo que all domi-
na, que nosso aliiado.
Os Brasileiros que o apreciem por si.
t Cnegou o dia era que a guerra se deve fazer
como cump-e.
t Chegou o momento de praticar-se as doutnnas
de Pacheco.
< E' preciso qae para es trahidores nao hajam
s proraessas de condemnago, porm prompta
execucao.
< A plvora e as balas nao devem empregar-se
m tao criticas circumsUncias para a patria e em
momentos em que Unto dellas se precisa.
i A forca e o punhal devem ser as armas esco-
ladas.
c De outro modo a patria periga, e com ella os
seus defensores.
O povo deve ter presente o sangue que cor-
Tea em Paysand.
Deve ter presente que brasileiros e trabifl
degoliam mulberes e meninos.
< Nada de meio termo.
< Guerra a ferro e a fogo.
c
t
i\ao necessario grande penetrago para verifi-
car o objecto de taes providencias. E', e nem pode
ser outro do que impedir a subida da esquadra, e
por tal forma esterilisar um dos mais poderosos re-
cursos cora que conuvara os alliados a domina-
gao dos ros.
Mas nem s a defensiva podem os paraguayos ter
em mira. A esquadra nao deve icar cortada dos
recursos de Buenos-Ayres, e posto que o grande
exercito delles ja domina a margem do Paran,
muitas leguas abaixo da volta do Chimboral, onde
a esquadra estava, ter ella de descer para Goya,
e pode ser que nao o consiga sem algum esforgo.
A numerosa artilharia que o exercuo paraguayo
traz Ihe permitie improvisar bateras onde quer que
o rio aoresenla ura lugar idonto.
Entreunto neuhnm perigo serio podem correa
nossos navios, por que o Paran, sendo nessas pa-
ragens bastante largo e recortado de ilhas, permit
te escolher fundeadeuros ao abrigo das hostilida-
des de trra.
O que eu creio em todo caso de maior conve-
niencia a viuda inmediata dos encouragados. A
presenga delles hoje no Ro da Prata transloroaria
em grande parte a estrategia paraguaya, por que
toda a sua defeza do rio Paran seria varrida por
taes navios.
Mas voltemonos para ura theatro da acontec-
mentos mais prximos e de raais immediato nteres-
s para o leilor brasileiro.
Parece averiguado que o general Canabarro nao
se oppoz no Ibicuby a passagem do exercito para-
guayo. Segundo as canas da Concordia, publica-
cadas era diversos jornaes, o raarechal Osorlo teve
offlcios daquelle chefe rio-grandense dizendo-lhe
que as torgas paraguayas tinhara nos dias 19, 20 e
21 transposto o Ibicuhy pelo passo de Sanl'Anna, e
nada se accrescenta de resistencia, que se Ides op-
puzesse.
Desta circunstancia tera-se tirado comraentarios
menos lisongeiroj para o general Canabarro, sen
do os mais benvolas no sentido de que sua torga
insignificante, e em tal caso corre Ide a respon-
sabilidade de ter dado segurangas imprudentes de
que por si s resistira invaso.
E' muito possivel que todos se illudam, e que o
plano do chefe rio-grandense nada perca da sua
efflcacia por ser demorado no effeito.
A sua estrategia no tempo da repblica consisti
sempre em entreler o inimigo, e fatiga-la sem che-
gar s mos. Pode ser que elle entenda dever
continuar no mesmo systema, aguardando para dar
o golpe decisivo que Ihe cheguera elementos de que
carece.
Seja o qne for, passado o Ibicuhy o caminho de
16 leguas, que resta at a Uruguayana desassom-
brado de tropecos, e ha muitos dias qne os Para-
guayos podem estar defronte desta cidade.
Nella havia como 600 bomens de guarnico, que
mal poderiam defender urna cidade de campo, aber-
U a todos os lados.
Dizia-se, porm, que o general Canabarro man-
dara toda a infantaria e a pouca anudara que ti-
nha comsigo robustecer a guarnigao da Uruguaya
na, a qual neste caso contara mais de 2,000 ho-
mens.
Com esta torga alguma resistencia pode fazer-se,
mas necessario qne Ide acudam logo, sobre ludo
se a columna paraguaya, que vem pela margem de
Corrientes, tenUr aucar a Uragaayana pelo ro,
corao Ih'o permitiera as numerosas candas e balgas
que traz comsigo.
E' isso precisamente o que se snppde ter con-
seguido embaracar o general Flores com sna bella
columna de torgas alijadas.
A ultima noticia dava-o em Monie-Caceros, tres
jornada do Passo dos Libres; e, cerno torca qae
levoa da Concordia se Ihe deve ter juntado ama
E" assi n raais uraa provincia, com cojos ele-
mentos o governo nacional nao pode contar na pre-
sente quadra.
as mais provincias argentinas prepara vara-se
cora alguma lentido, mas preparavam-se os con-
tingentesvque ihes foram pedides.
O milbo est a 165 o alqueire.
DM POICO DE TL'DO.
O Sr. Theophilo Braga publica sob o titulo
de Contos do Norte, do allerao de Andersen o
Santa F somonte* mostra d-ciso e patriotismo. seguinte :
De Eotre-Rios sabe se que o general Urquiza! o elf.
continuava a providenciar sobre a rdnio das Havia no meio de ora jardim urna roseira coberta
suas milicias, e qae prometiera aprasenta-las das rosas raais lindas, e em nma dellas, a mais
promptas no dia 15 do corrente. bella de todas, morava ura pequenino Elf, to pe-
Devo aqui dizer que entre os apontados como 1uenino' to pequenmo, que olhosraorlaes nao
instigadores da dissolugo dessas torgas em Ba- Podiam descubri-lo; era to flascido e engragado,
sualdo, lose era um jornal de hoja o norne do ge- corao an'8 mais encantador,
neral D. Joao Paulo Lopes, eotidada militar- pouco Tinna uma5 ail,as' 1ue lne desciam dos hombros
significativa, porm, cujo nome apparece, ha vinte al rocare,n CDa-
annos, era todas as arruraagoes militaros de Entre. 0n 1U8 perfumes nao tinha a sua habitagaol e
Ros ou Corrientes. No tempo de Rosas tinha a al- corao ?s paredes eram finas e transparentes, por
cunha deMascarilha, por ser pequeo de corpo 1ue eran" feitas s de folhas da rosa I
e soffrivelmente feio. Distradia se durante o dia aos raios tepidos do
No dia 26 do mez Ando Sua Magestade Imperial **> VOfljava de flor em flor> volteava nas azas das
e sua comitiva deixou a capital da provincia, diri- ln1u,e,as bo^eUs, e centava quantos passos de-
glndo-se para o Rio-Pardo, d'onde sahio no dia 28 vla f para ,"nsP5r lodos 5 carainnos. *> as
veredas que ha n urna tolha de tilia; o que elle
tomava por veredas e caminhos era ao que nos
chamamos as nervuras da lolha; oh sira I nao
para a Cachoeira, devorado sua estada nesla ponto
ser mu curta, alim de seguir para S Gabriel, onde
Sua Magestade Imperial vai estabelecer saaquar-
tel-general.
Como nesla cidade, Sua Magestade Imperial foi
incansavel em Porto-Alegre, visitando os estabeta-
cunemos pblicos, os rsenaes e quartais, presen-
ciando o embarque das tropas, e dando as provi
tinhara fim para elle, e antes de os percorrer
todos, j o sol se tinha posto; se tinha sahido to
tarde I
la ento comegando o fro, o orvaldo cahia, o
vento soprava desabrido, era melhor regressar,
dencias mais acertadas para oppor uraa eficaz re-" voltar aolar; corra, corra quanto podia, mas
acbou j a rosa fecdada, nao pode entrar.
E nenhuma rosa eslava abena.
O pobresinho do Elf amedrontou-se borrivel-
mente.
Nunca tinba passado urna noute ao relento; ha-
ra sempre dormido plcidamente detraz das toldas
sislencia aos paraguayos.
No da 5, pelas 3 horas da Urda, havia desem-
barcado no trapiche do Carino, no Rio-Grande, Sua
Alteza o conde d'Eu, acompanhad; de seu ajudante
da ordeas, o Sr. brigaJeiro Heurique da Beaure
paire de Roban.
Sua Alteza tora recebido ao desembarcar pela tePidas da rosa-
cmara municipal e todas as autoridades civis e 0b'ist0 deTia ser a sua morte-
militares, e grande numero de povo, fazendo as No oulro lado do Jardinj, lerabrou-se que baria
honras do desembarque o batalhao da guarda na- ura cararaancho de madre-silva, cujas flores tem
conal. a apparencia de pequeas trombetas raa usadas de
Sua Alteza, agradecendo o Te-Deum que a ca-!differemas c0res era urna destaS flores quera
raara municipal pretenda maular entoar na igreja elle 'itroduzir-se, para ali dormir al ao alvo-
matriz, dirigira-se para a residencia do abastado re^r<
capitalista, o Sr. Eufrasio Lopes de Araujo, onde u para la'
se hospeJou, sendo acorapanhado at ahi por gran-' :*
de concurso do povo, e debaixo de enthusaslicos J? (,ue bavia ali?
vivas, subindo ao ar tros grandes girndolas de fo-l aas pessoas estavam debaixo do carama-
guetes Pouco depois sahira Sua Alteza acorapa- cha0: um mancet0 8entil e u meniqa admira-
nhado de seu ajudante e de varias autoridades, e ve|raente bella; estavam assentados ao pe ura do
dirigira-se s tnncheiras, as quaes foram examina- oatro' e deseJavam na separarera nunca, por
das minuciosamente. < 1ue se an,avam tanto, tacto, cora mais candura do
i que urna creancinha meiga pode amar seu pai e
O br. conde d'Eu no dia seguinte partir ao sua ma_
Santa Mara para a capital, tendo antes onvidoj E''forgoso separarmo-nos, dzla o manee-
missa na igreja de Nossa Senhora do Carrao. bo. leu iraiao nao consema nosso amor pQr
Apezar da copiosa chara que cahia na occasio lsso que elle me manda com Uffla mensagem maj,0
do embarque, fizera Sua Alteza, a p, ledo o trajee. ,0Dge( atram de montanhas e de lagos. Adeus,
to da sua residencia ao trapiche da eapiUnia. noiva de minha alma, minha doce noiva, minha,
O 2 batalhao de infantaria de guardas naci- toda minha adeus I
naes prestara a' Sua Alteza as honras do erabar- i
que; a cmara municipal e todas as autoridades! f am"acarara-fe-
clris e militares o acompanharara at a bordo do A d01"ella chorou e ,ba deQ uma '*? nusan-
vapor les de Ihe entregar a rosa Ihe imprimi am beijo
tao rehemente e to fogoso, que a flor se abri
Sua Alteza seguir na tarde de 8, de Porto-Ale" inmediatamente; o pequeo Elf se introduzio
gre para Rio-Pardo a bordo do rapor Tupy. | jnclinou a cabecinha
O Sr. vsconde da Boa-Vista, que esmerou-se era madas.
obsequiar a Sua Alteza, desenvolva grande activi-1 g^ na0 perceberia
dade na adraimstracao da provincia. Todos os dias zam.
pan ara da capital para a carapanha tropa, arma- i Ade|]g| adeuS( ae(ls,
ment e rauniges. Na capital tlcavam apenas mi' E el|e conheceu 0 raanceb0 co,|ocafa
e tantos doraens, aproraptandose para marchar 90f)n 0 pelt0
dos 6,000 homens entrados all na qulnzeaa Hada. 0|)j am 0-cora -Q ||)e bafa
Parece que o mesmo risconde da Boa-Vista, no-: 0 mamo E|f nio podJa adorm ,
ro presidente e commandante das armas da pre- forcli 0 ardor com que |sava
rincia, ja' recondeceu a Incpnreniencia deespa-| A rosa nao permanecen muito tempo ouieta
Idarem-se quaesquer noticias, jorjadas ou mal ex-1 S0Dre 0 peito; o mancebo a tomou, a arrebaten, e
p"cadas- e em quaoto Iranspuoda a floresta obscura, beja'va
Apenas se divulga_ a gama, raanda chamar a or ,anlas veie.s o ardentemeDte>
quera a propalou, e nao descanga em quanto nao no Elf esleve dfl ( '
consegue todas as intormagQes para poder txar atravei das fo|bas como os |abos doBman'cebo es.
sua opraiao. caldavam como a rosa tinha desabrochado por si,
Esta medida tera assustado os novelleiros, qne' como nas mais riras calmas do meio dia.
sera serem arisdos podem ser chamados a' ordem. | Nisto, appareceu am ootro hornera, de ama
Na noite de 26 dirigio-se ao paco imperial uma | candara sinislra, e encolerisada.
depuugo composta dos Srs. Ter Braggeo, E,
Um annuano diplomtico impresso em Inglaterra
indica as listas civis dos priucipaes soberauos rei-
nantes da Europa.
E' o czar que lem o maior bolo. A quantia an-
nual que Sua Magestade Russa lem para si e para
vinte e seis pessoas de familia de 7:764 contos de
ris.
Depois o sullo, que para si e para as pessoas
que teem parle na lista civil consomm 6:002 con-J
tos.
O imperador dos francezes tem 4:500 contos, e
sabido que outros membros da familia imperial,
taes como o principe Napoleo e a princeza Mathil-
de, tambem tem suas listas civis.
Na Austria, trila e duas pessoas que partici-
para da lisia civil imperial recebera 5:424 con-
tos.
O re Vctor Emraanuel tem 3:033 contos, a rai-
oha de Hespanha lem s 2:356 contos, e, comtudo
sao 32 as pessoas que vivera desta renda.
Na Inglaterra a lista civil de 2:115 contos pa-
ra 13 pessoas.
Na Prussia sao 23 as pessoas contadas para a
lista civil, que tambem de 2:115 contos.
O re da Bariera tera 1:123 contos para si e pa-
ra raais 13 pessoas.
Na Blgica a lisU civil de 756 contos e parti-
cipara d'ella 6 pessoas.
Era Portugal sao 8 as pessoas que teem parte na
lisU civil de 684 contos.
Emlira, na Grecia tem o rei 250 contos, que nao
tem com quem repartir.
Total, mais de 36:000 contos de ris absorvldos
aonualraente pelas familias soberanas.
Escaparse araa locomotiva, sera conductor, sera
machinisU, e a lodo o rapor I
A velocidade era de 25 mimas por ora.
/toove anda tempo de arlaar o trem de merca-
duras, porm o monstro arangara sempre ; era
impossirel erua-lo.
O conductor, vendo isto, lrgou a lodo o rapor,
e os dous gigantes deram de encontr am ao outro
com terrivel eslrondo.
O conductor proceder acertadamente.
Era o nico meio de evitar ama caUstrophe.
Effectivamente as duas machinas s leranUram-
se uma contra a outra ; o choque foi riolentissimo,
mas niuguem inorreu.
Uns emeoenta riajantes flearam contusos e sete
feridos, mas o seu estado nao inspira receto al-
gum.
--------------- U I I I
O Diario do Rio de Janeiro publica sobre a emi-
grago o seguinte :
Em outro lugar publicamos o convite dirigido
aos fazendeiros pelo agente offlcial da cotonlsago
para que indiquem as condiges e pregos da renda
de prasos a familias americanas do norte qae de-
sojara emigrar.
E" ama questo esu de alio alcance poltico e
econmico.
Os lamentaveis
A's rezes a excentricidade americana chega a
indignar.
Alguus cidados de Kansas dirigiram ao presi-
dente um requerimento que diz :
Os abaixo assignados pedera muito respeitosa-
menle que seja entorcado Jefferson Davis.
Queremos qne elle seja entorcado.
Se nao o mandis entorcar, pode ser que haja no
Kansas alguem que se disponha para vos entor-
car.
Desejaraos saber o que fareis. Tevin Sprngs,
17 de julho de 1865.
Isto faz lerabrar a rapariga patriota de Massa-
cbussels qne teceu uma corda para o pescogo de
Davis, e a mandou ao presidente, dizendo que de-
sejara que tosse empregada.
acontecimenlos occorridos na
oio Americana deram causa a qae maltas fami-
lias do Sul da Umo de ajera procurar em ouiro
paz emprego a prorerbial actindade qua distin-
gue a raga a que perlencem.
Pela natureza do clima, a que esli habituados.
pela idenlidade das ndoies, pelo genero da cultu-
ra a que esUo alfecios, sao os americanos colonos
apreciaveis e pdem vir dar a abatida laroora na-
cional um grande impulso.
Homens de irabaldo, actiros e industriosos, per-
severantes e dedicados, o auxilio de seus bragos
servir para fecundar as tonles da nossa riqueza
nacional.
Oxala que os nossos fazendeiros comprebendam
toda a vauugem desu acquisigao e facUUam por
sua parte os meos de oblerem bragos livres para
a cultura dos seus dominios desaproreiudoi em
grande exienso augmenUudo assim os elementos
da sua e da fortuna do estado.
AGEHCIA OrFICIAL DE COLONISAgio.
Compra de trras.
Tendo recebido esta agencia diversos pedidos
de ntormages, por parte de familias dos estados
do Sul da Uuio Americana que desejam emigrar
para o Brasil, acerca dos pregos das ierras e loca-
lidades, onde possam fazer a sua acquisigao, rogo
aos Srs. fazeudeiros que se propozerem'a vender
ierras se dignem enviar ao esorptorto da agencia,
ra dos Ciganos n. 23, as Indicages dos pregos
que exigera das localidades, onde se achara sitia-
das suas ierras e de sua extenso, alim de facilitar
a uns e a outros, compradores e vendedores, 03
meios de entrar em ajuste, 12 de juoho de 1865.
/. C. Galvo, agente offlcial.
e
s paredes finas e embalsa-
o que os dous amantes di-
)i B n
O Sr. Benazet, de Bade, convidou ltimamente a
cantora Patti para cantar n'aquelia cidade.
Palti responden que cantara seis vezes em tres
semanas pela modesta quantia de 30,000 fran-
cos.
O Sr. Benazet offereceu 25,000 e o offerecimento
foi repellido cora indignago.
Depois que este Non possumus lolheu a negocia
gao, annunciou Patti a intengo de dar um concer-
t em Bade, mas em seu beneficio.
Ora, o Sr. Benazet que dispoe de todas as salas
de Bade em que se pode dar um concert, longe de
pagar artista na mesma moeda, respondau-llhe o
o seguinte.
No da 4 de selembro, em que quer dar o seu
cenceo, o grande saiao de palestra, illuminado e
adornado, estar i sua disposigo___gratuitamen-
te. Eu mesmo pagarei uraa cadeira para poder
ouvi-la.
Um accidente bastante singular, refere um jorna
de Londres, leve lugar ltimamente na linba do
North Eastern, junto de Perterborou-gh-statlon.
Um trem de mercadonas, airaz do qual tinham
sidos collocados tres wagons de viajantes, acabava
de deixar a esUgo, quaodo um telegramma an-
nunciou qne ama locomotiva se tinha escapado do
deposito era New-Eogland.
em 8
columna de 800 Orientaes, qae passaria em Santa
IT ^ assassinados vil- RoM( e 3. 5o e am outro de Orlenlaes,
ZTn'u^rnT teCtmm mn0u","r"' ido. da Concorda que o foram alcancar, com
1 vlTZ m oais de *>m *+ elle hontem oa hoje
Vmgaaga, porm vinganga exemplar, tre-
menda I
Guerra de morte para se nao cabir no precipi-
cio, que os trahidores e brasileiros abriram a' re-
iwbllc*.
ter enfrentado a Uruguayana.
Resta aguardar os acontecimenlos, e tres dias
nao serio passados sem qae alguma cousa saba-
mos de importancia referente sorte da Uru-
guayana.
Saccou de am grande panal, e em quaoto o
Fraeb, Eichler, Boro, Foelzer, Gerlum, Wollmaon. outro be'ava a rosa> "airado ferio-o morulmeo-
Wallao, E. Wiedemann e M. Bromberg, com o fim ,le- cortou-|he a cabega, e o eoterrou com o corpo
de entregar a Saa Magestade Imperial ama suc- na lera molle' debaixo da ,ilia-
O peridico baogaro don Tanuja conta o se-
guale :
Ha algum tempo uma rapariga de doze annos
toi roubada a seus paes, em Werschetz, durante a
reir.
No dia 8 do mez passado, a desditosa rai, es-
tando na feira de Weisskirchen, reconbeceu a fl-
lba que Ihe tinhara roobado, no meio de am ban-
do de mendigos, mas a desgranada estava mutila-
da -, tinbam-lhe cortado as mos.
cintha exposigao, qae depois de ama breve alloca-
go toi lida pelo relator da commisso o Sr. Ko-
seritz.
Nese memorial offerecem-se os subditos alie-
mies para tormarera ama reserva armada e exer-
cilada para o servigo de guarnigao, qnaodo tire-
rem marchado as tropas nacionaes e para a defeza
da cidade no caso imprevisto de ura ataque.
Alera disto promeltem Influir sobre o espirito
publico nas colonias, para facilitar ahi a reaoiio
da guarda nacional, a ereago de batalhoes de vo-
luntarios e de idnticas reservas armadas nas cu-
ras localidades.
O roubador que mostrava a Infeliz ao povo e co-
lina as esmolas que se dio aos motilados, conUva
qae am porco tinha devorado as duas mos da ra-
pariga, mas os seas protestos nio o livraram de
ser entregue aos tribunaes.
Quando se v o grande numero de motilados
que se ajumara em todos os mercados e feiras da
Hungra, pode-se crer que com freqaencia sao
Agora est morlo e esquecido, disse para si o
perverso irraao. Nao ha de voltar mais. Devia
j fazer uma grande viagem por montes e lagos; por com,nellidos abominaveis criraes.
l perde-se fcilmente a vida; e o que bao de i corre9Pond8Dle da tolha hngara diz qae am
sappor-lhe lera succedido. Elle oorolur mais; e rapai de oito a aove aooos cabiu um dia Das raaos
minha irraa oio onsar pedir-me oras suas. de Ta8abundos, qae ja se prepararam para carar-
Assim ajuoloo com o p algumas folhas seccas lbe os olbos para set opregado a mendigar,
para encobrir a ierra fresca, e voltou para a casa, 1uando aa> felil acas0 o vrou d'aqaelles malra-
pela escaridao cerrada da noute, mas nao ia tao s dos*
como imaginara; o pequeo Elf toi atraz della; es
t
Saa Magestade Imperial aceitou esses offereei-
mentos com especial agrado, dignando-se dirigir
commisso palarras cheias de benevolencia.
O passo que os seohores subditos allemes ac-
bam de dar, moito os honra, e mais urna prora
da saa acrisolada dedicaci i causa nacional, de
queja tem dado sufflelentes proras.
Seguirara hontem para Rio Pardo oa Srs. gene-
tara asseotado era ama tolba da tilia marcha, que
lioha cnido entre os cabellos do assassioo, em
quaoto esrera carando a sepultara.
Tinha posto o chapeo; dentro, ludo escurissimo,
e o pequeo Elf trema de horror e raira pelo
crime abominavel.
Pela ante-manhaa, o man irmo chegou a casa,
trou o chapeo e entrn no quarto de saa irraa.
Estara deitada a linda e engracada dentella,
sonhando com quelle qae amara em extremo, e
qae ella julgara qae ira a essa hora passando as I
florestas e transpondo as montanhas I
Thom Viegas, lavrador nao sabemos aonde, ti-
nha ara potro excessiramente bravo.
Quando se pilhara em liberdade, o indomarel
animal priocipiara a galopar sem norte e ia ter ora
a om sitio, ora a outro.
Um dia toi ter a casa de am larrador de cutre
aldeia, compadre de um irmio de Thom Viogas.
O lavrador resolveu avisa-lo da ebegada do hos-
pede para o communicar a este ultimo e esersrea
a seguinte carta :
Compadre.Chegou aqui hoje o barro de tea
| irmio. Temo-nos risto quemes para ter mi nel-|pERNAMBUCO.-VP. DB I. f. DE 1*. 4FILH0
Ao Correio Paustano escrerem de It,
do corrente :
Nao sei seo facto que roa narrar-lhejeonbe.
cido ; entretanto em todo o caso elle reclama enr-
gicas prorideocias policiaes.
Entre Aragariguama e o Bom Jess do Pirapora
existe um Sr. Saturnino que da cinco annos re-
putado santo, e cusa de sua industria rai mansa
e pacificamente passando para a sua o dinheiro da
algibeira dos outros.
O Sr. Saturnino tem em saa casa uma Nossa Se-
nhora apparecida, cuja historia a seguinte :
Fazia elle uraa casa margem do rio, e por di-
rersas rezes via passar por sobre as madeiras do
torro um aujo. A principio elle nao acreditva que
um habitante da corle celeste lbe zesse rsiUs,
mas astas se reproduziram de tal sorte, que atiual'
convenceuse de que nao podia engaarse tantas
vezes.
Poucos dias depois da ultima apparigo, indo
elle com seu lilho pescar, casualmente olhou para
um ponto em que o rio despeja-se por ura estreito
e vio um objecto que passava na correnteza, que
nesse lugar impetuosa. Perguntando ao fllho qne
seria aquillo, e como este Ihe respondesse que pa-
reca um santo, o Sr. Saturnino dirge-se quelle
pomo e encontra uma imagera de Nossa Senhora 1
Voltando com ella, perguntou admirado ao fiibo :
Como eu pude ir al la ?
Vmc, respondeu o tllho, carainhou pela flor
d'agua.
O Sr. Saturnino nom ao menos tinha os ps
molhados, e nole-se, choria nessa occasio.
Cora este sacro acbado, o nosso homem dirige se
sua casa, quando uma sua preu, cga, rem-lbe
ao encontr e pergunta :
O que traz, meu senhor, ahi I
Pois t res, quando s cga ?
Neste momento, respondeu-lhe, roltoa-me a
vista.
O Sr. Saturnino levou a imagem para dentro,
colloeou-a em ura altar ; desde entao as esmolas
chovem, elle arraBja-se, e os tolos o chamam
santo.
Ha pouco lempo, ara pobre qudam ia a Pirabo-
ra e levava 100# de esraola. Apeon-se em casa de
Saturnino, qne leva seu espirito caridoso a pont0
de nao cobrar a pousada, porque sabe qae o passa-
geiro ha de por torga comprar alguma cousa em
um armazera contiguo. Dizem que ahi elle pagase
de ludo. '
Contando-lhe o pobre homem o motivo de saa
romaria, S. Saturnino disse-lhe que depozesse o di-
nheiro sobre o alUr de Nossa Seobora, que o Se-
nhor Bom Jess vinha todas as ailes as 7 horas
toraar-lhe a bengo, como poderia verificar.
O crete flcou. A' hora marcada a cera do altar
estevaacesa, esperavase a visite, notando-se qae
os 1O0J tambem esUram sobre elle. S. Saturnino
tere o cuidado de fechar o crate em na quarto,
encomraendando-lhe que espreitasse pela 'echadu-
ra quando ourisse um pequeo rumor.
O oosso hroe despede-se, cinge-se com ama toa-
Iba, e com passos grares dirige-se ao altar, e toma
a bengo a sua mi.
O pobre sujeilo nao quera vr o Senhor Bom
Jess sem ajoelbar-se, nao alcangara a fechador,
e assim ajoelhara-se e levantava-ae, alfrcue o Se-
nhor Bom Jess desappareceo, levando os iOOf. A
pouca distancia da casa ba orna eocruzilhada, a
oeste ama cruz, em eojos bracos acha-se a histo-
ria do appareciraento da rirgem.
A sala tambem acha-se torrada de piolaras re-
presentando milagres, alm da clebre historia
que em horroroso portuguez se acha escripia e
pregada a parde.
A pessoa qae nos conloa este facto, e outros
muitos, fidedigna, por isso Ihe coramuncaraos,
adra de que por meio de sea jornal, reclame pro-
rideocias a respeito
s..

\


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZP69ZB7T_06I84F INGEST_TIME 2013-08-28T03:16:46Z PACKAGE AA00011611_10759
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES