Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10756


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AWHO ILI. HOMERO 199
Por qaartel pago dentro de 10 das do i. mez ...;:.
dem depois dos 1." 10 das do cotuecoe dentro do qoartel. .
Porte ao correfo por tres mezes .,.,,..,,?,,:
QUINTA FEIRA 31 DE AGOSTO DE 1865.
|000
61000
750
Per anuo pago dentro de 10 das do 1. mez
Porte ao correio por um anno.......
191000
3|00Q
. -


ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex>ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Brega; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves 4
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronyrao da Costa.
ENCARREGADOS DA SUB3CRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falrao Das; Babia, o
Sr. Jos M.irtins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparlnho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estarces da va frrea at
Agoa Pre,ta, todos os dias.
Iguarassu e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruaru,
Altinlio, Garanhnns, Quique, S. Rento, Rom
Conselho. Aguas Relias e Tacarat, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Lmoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Plores, Villa Bella, Cahrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar
reros, AguaPreta e Pimentelras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIRUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relajo: tercas e sbados s 10 horas.
Pateada : quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMEIIDES DO MEZ DE AGOSTO.
7 La cheia as 3 b., 9 m. e 34 s. da ra.
13 Quarto ming. as 7 h., 22 m. e 28 s. da t.
i La nova as 4 h., 57 m. e 34 s. da m.
29 Quarto cresc. as 9 h., 29 m. e 46 s. da m.
DAS DA SEMANA.
28. Segunda. S. Agostinho b. e dont. da egr.
29. Terca. S. Adolpho b.; S. Sabina v. m.
30. Quarta. S. Rota de Lima v. americana.
31. Quiuta. S. Rayrauudo Nonnato card.
1. Sexta. S. Egydio ab.; Ss. Gedeao e Josu.
2. Sabbado. S. Brocado c.; S. Diomedes m.
3. Domingo. S^Euferma v.; S. Arlstheo b. m.
PREAMAB DE HOJE.
Primeira as O horas e 30 m. da tarde.
Segunda asO horas e 51 minutos da manhla.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEffiOS.
Para o ral at Alagoas a 14 e 30; para o noru
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, maio,
judio, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praja da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa di
Faria & Filho.
EXTERIOR.
m i:\os AYRES.
3 de agosto de 1S65.
O vapor inglez da linna ue Liverpool, que parte
hoje, dame occasiao para communicar aos leitores
do Jornal o pouco que tera occurri Jo depois da par-
tida do Slevsey.
E' poucu, na verdade, se tratarmos do factos, po-
rra muito se tambem tomarmos em cunta as
promessas de successos immediatcs, e de grave al-
cance.
Sim, os acontecimentosque como se dissesse,
os combates, ahi chegam. e talvez no instante em
que isto escrevo podesse dizer como a tragedia ita-
liana.
Arde fia tanto la feral batagtia
Preso al Ttcino-----
Substtua-se o Ticino pelo Uruguay, c a citajo
ser talvez por de mais applicavel.
As ultimas noticias cominunicadas para a corte
davam as duas columnas paraguayas que mar-
geiam esse rio, avanzando ; porm a do territorio
brasileiro, comida no Ybicuhy pelo brigadeiro Ca-
navarro, e seusna" sei eu quanlos rail homens.
Era esta segunda parte inexacta.
As comraunicajoes rceebidas hontem da Concor-
dia, e que alcanjam at 1 do correnta, informara
que o mesmo brigadeiro offlciou ao general Osorio
dizendo que a columna paraguaya tinha elTectuido
a passagem do Ibicuhy pelo passo de Santa Anua
nos dias 19, 20 e 21, rom a forja de seis mil e tan-
ios homens de infantaria e arlilharia.e rail e tan-
tos de cavallaria. O brigadeiro Canavarro parece
que tem como cinco mil hom :us, sendo dous mil
de infamara e tres da cavallaria.
Traosposto o Ibicuhy que apenas dista da Uru-
guayana de 13 a 18 leguas (segundo o passo ),
nenhura embaraja serio podem achar os invasores
at essa cidade, tao bella e lio importante. Ha s-
menle uns pequeos arroios chamados Tapitocy,
Saleo, Ipan, etc., que sao facillimos de trauspr, e
seriam mesmo despontadus, sen grande volta, pe-
las forjas invasoras.
Est, pois, a Uruguayana ameajada, e provavel-
mente neste momento accommeltida por urna for-
ja consideravel, quando a sua guarnijao nao rhe-
gar a muito mais de 1,000 homens. Resistir ?
Nao sei.
Dizera da Concordia que o brigadeiro Canavarro
ia melter na Uruguayana (oda a infantaria que ti-
nha comsigo, ficando elle .fra cora as cavallarlas,
para hostilisar o inimigo.
Com dous, a dous mil qunhentos homens, que
terla entao essa cidade, nao Ihe seria impossivel
defender-se contra os seis a oito mil Paraguayes.
Mas nao se esqueja que outra forja a aineaja tam-
bem.
A columna paraguaya que vera pela margem de
Corrientes tem conservado sempre o pndelo com
a da margem brasileira, de forma que quando esta
se achar frente a Uruguayana, aquella estar na
Restauracin, ou Passo dos Livres, pois os dous
ames tem a povoajao correntina vi-vis da Uru-
guayana.
O rio tem ahi como 900 brajas de largura, po-
rm pouco correntoso; e como os Paraguayos tra-
zem grande numero de baleas e canoas, fcil Ihes
ser acommetter a Graguayaoa pelo porto, alias de
muito commodo aocesso, e ao mesmo terapo do la-
do da campaiiha.
Parece que n'esse porto promplificou-se urna es-
quadrilha, mas cousa muilo insignificante deve ser,
pois os recursos que nIIi havia eram pouros, e a
principiar pelo vapor Uruguay basen* esquadrilha,
nao passa de um barco Velho e earunclioso. Es-
peravamos 'jue do Salto liouvessein subido algumas
pequeas canhuneiras e lanchas armadas ; se, po
rm, tal nao succeleu antes, agora ehegarian
tarde.
Todava, a todo esforro humano teria devido su-
bir esse auxilio fluvial, pois o que os inimigos es-
tao a fazer mostra de quania efflcacia seria para
as nossas forja?. Os Paraguayos qne trouxeram
do Paran suas canoas e baljas lera por meio del-
las duplicado ai forjas do Uruguay pudendo passa-
las todas para a margem que Ihes convero, ou re-
tira-las de urna para outra se houver peng-\
Deixandoa Uruguayana sob o grande pergoque
a ameaja, consideremos o que pode por outro lado
ampara-la.
O general Flores, eom os 4,200 homens que le-
vou da Concordia, conlinuava >ua marcha vencen-
do a forja de energa os obstculos que Ihe apr-
senla um terreno cortado de nos e rlbeiroos, pelas
chu*as augmentados, at o desborde. No da 30
aehava se elle no povoado de Monie-Caceres, como
18 leguas da Hestauraco, e conlinuava a marchar
quanto o vigor das infautarias dava, i.-lo cinco a
seis leguas por dia.
Hade baver quemjulgue pequeas taesjornadas
no enlanto que sao extraordinarias, pois atravs
de arroios, banhados e toda classe de iropejos que
tem de levar se a infantaria, a arllharia e as ba-
gagens, s- m poder nada deixar a retaguarda.
Parece que reconhrcendo se a neeesskiade de
augmentar a columna do general Flores marchou
da Concordia a alcanja lo nina forja de Oriuntaes,
e o 3. batalhao de infantaria brasileira. Urna di-
viso como de 800 homens sob o cornmando do co-
ronel Gregorio Soares, se Ihe deve ter juntado,
passando o Uruguay, para o lado de Entre-Uios no
ponto chamado Sant'Anna. Assim nao pode com
putar-se em menos de 6,000 homens essa columna
expedicionaria : e ella se elevara ao dubro se cha-
masse a juntar-se-lhe a do general Paunero, que
est quem do rio Corrientes, e cora ordem de
ajudar as suas operajoes quando for necessaro.
Sendo evidente que o general Flores se dirige ao
encontr dos Paraguayos que esto na margem oc-
cidental do Uruguay, e hoje provavelmente na Res-
tauracin, nao pode restar duvida de que a sua
chegada ahi vai ser de grande auxilio Uruguaya-
na. Porm chegar a terapo I Eis anda a angus-
tio ?a pergunta que todos se fazeni.
Se tal aron'ecesse nao se poderia dar muito pela
sorte das forjas paraguayas do Uruguay. Ainda
nao contando as cavallarias do brigadeiro Canavar-
ro (e j se principia a contar com ellas, tao pouco
tem feto at agora !) Os Paraguayos tero sua
frente urna eolumna igual a sua, e de melhor geu-
te : como duvilar do resultado de qualquer com
bale?
Crea mesmo que poderia annunciar-se como
completo em favor das forjas adiadas, se tivesse-
mos urna solTrivel esquadnlha no Uruguay. Esta
falla que se nos pode tornar funesta.
Entretanto convem que sejam promptas e decisi-
vas as operarles, porque ahi acodera novos e mais
poderosos eleineolos.
O grapde exercito paraguayo de Corrientes, de-
pois de muitos dias de inaejao, alias aproveitados
corno adame mostrarei, ,pozse em rpida marcha
com direejao a Bella-vista. Segundo noticias con-
cordes, por canaes diversos, avanja em forja de
30,000 homens, em qualro columnas parallelas,
com numerosa artilharia, o que nao Ihe Irapede fa-
2r de sete a oito leguas por da. Na ultima data
suas avancadas eaiavara a urna e meia legua da-
quella villa.
Chegado ahi ignora-se se continuar adiantando-
se pela margem do Paran at Goya, ou se, toreen-
do logo para o Uruguay na Imha recta para a Res-
tauracin, ir juntarse com as columnas que oc-
cupam as margeos desse no, e entao, apresentan-
do um effeciivo de quasi 40,000 homens, procurar
o exercito alliado.
Nao passariam de supposijoes aventuradas todas I
as mais que eu lzesse, e pretiro esperar novos ele- i
raemos de iuduejao. Receio mesmo ser incluido no
numero dos marechaes, nome com que graciosa- j
mente aqu se qualilicam os comraentadores dos '
negocios da guerra.
Itesumindo portanto as noticias de moviraentos
bellicos, dire que concenlram- do Uruguay e com alguma preeiiiiiajio, forjas I
consideraveis, e bem de crr que, iniciado al-
gura combate muit> seno entr as columnas raiis'
avanjadas elle d lugr a qua aecudam forjas
maiores de um lado e oulro, e veuha peh'jarse ani |
a grande e tremenda balalha campal.
Seriara como 80,000 tomando parte nel a; seria
a maior hatalha na America do Sul...
Do interior da provincia do Rio-Grande nao
ha a menor noticia : ignora-se o que l se faz, o
que se move; mas eontase que ser muito, porque
a presenja do imperador ha de ter sacudido o ma-
rasmo em que parece jazra essa provincia tao
briosa, e outras vezes tao soffrega em procurar o
inimigo onde suppunha acha-lo.
De Corrientes (a capital) que chegam no-
vas por si s capazes de indignar o mais tibio co-!
rajo argentino. A administraco paraguaya, que
all domina, e que urnas veirs aclua por si mesraa, |
outros por meio da junta governativa de tres C>r-
rentinos (!) vai trataodo aquella cidade e seu ter-
ritorio como paiz conquistado, mesmo brutalmente
cooquistado.
Decretos recente* obrigim ao servijo das armas
lodos os homens de lo a 60 anoos leclanvn arti-
gos de guerra ed est, po-to? disposijao do gover-
no, toda classe do armas, os cavados, o galo vac-
cura, os ponchos, pannos, baetas, algodonas, etc. etc. I
E' urna (diiis m ;a i previa, em massa, absoluta, de
toda a propriedad? utilisavel pela admnislrajo
paraguaya I
E' iniquo isso, nao ? Pois ainda o meaos, co- '
mo ides ver.
Parte como desforjo contra pessoas que no sym- I
pathisavara com a conquista paraguiya, e parte co-
mo refens em garant diadneso dos prenles,
acabam de ser tralas de Corrientes, e conduzidas
a 11 imana vinte e quatro senhoras das primeiras
familias di capital.Cilam-se entre outras as de Ze-
hados, coronel Alsina, e Plaz Cabral, eic.
Encaminhadas a p, e em um qu tdro de solda-
dos de infantaria at ao porto foram embarcadas
com urna forte escolta, e transportadas aquella for-
talezal
Ha cousa mais revoltante, mais torpe da parle de
um governos que se chama amigo e alliado de Cor-
rientes ?
Consignem os apologistas do Paraguay esse fac-
to, e digam o que esta parle da America leria a es-
perar de semelhante paiz, do tao civilisado gover-
no, se alguma influencia Ihe fosse tolerada I
Alm das familias deportadas foram-o tarabem
alguns homens nota veis : D. Caetano Virasoro, o
Dr. Colodrero, genro do Dr. Derqui, o deputado
Aleixo Zeballos e Dr. Ulpiano Lulero. O proprio
Dr. Derqui llcou, pelo estado de grave enfermidade
de sua senhora.
Que siguidea esse desterro dos homens com que
os Paraguayos alardeavam contar ao invadir o ter-
ritorio correniino? Ninguem olera dito, era pode-
ria dizer ainda: mas nao tardar que a luz se fa-
ja ver.
O general Urquiza contina a tratar de reu^
niro seu exercito ; diz-se agora que para o dia 13
de agosto elle o tera' promplo. Assim seja.
Das provincias do interior nao ha novldade*.
Diz-se que esto anniqmladas as montoneiras de
La-Kioja; eque algumas qua apparecem em Cata-
marca sao insignificantes. Tarabem digo-assim
seja.
Desta cidade publicou-e a correspondencia do
agente paraguayo D. Flix Erfusqalxa, justifican lo
0 govrno cum ella o seqaestro que fez de valores
perlencentes ao do Paraguay.Aodain por 180:0005-
A sentenja que essa e Ubeleee direito expropna-
jo lambetT fui publicada. Eu no lugar do governo
argentino a reservara por emquanto.
Da nossa esquadra ha noticias que a dao sera
novdade; como porm ella vem acharse a' reta-
guarda do oxercilo paraguayo, que desee pela
margem do Paran', suppoe-se que ella tambem
descera', para nao dcar assediada pelos bancos e
as batera de ierra.
O tempu de inacrao, em que um mez pareciam
estar as forjas paraguayas de C mientes emprega-
ram-o em montar fortes baleras desde o Empedra-
do al Mercedes, e que reunidas a's do Riachuelo
apreseoiam como 80 pejas de grosso calibre, bera
dotadas de artilheiros, e apoiadas em forjas de in-
fantaria. Eis urna inaejo que nao foi estril...
-4
Tinha eu razao para acolher com duvida as boas
noticias das proviacias centraes, segundo se v as
linda* cima, escripias hontem. As noticias que
do hoje os joroaes sao menos satisfactorias.
Em Crdoba dissolveu-se o segundo contingente
pedido para o exercito nacional, e dissolveu se na
capital, em presenja das autoridade I Nao pre-
ciso violentar muito a lgica para deduzir dessa
circumstancia, como fazem alguns jornaes, que o
proprio governo da provincia anima laes escnda-
los, levado de seu espirito hostil a' actualidade da
repblica.
Que nome merece porm, um governo que apro-
veita as dlfflculdades de urna invaso estraogeira
para seus planos de poltica local ? ou nao tem co-
rajo, nao tem brios nacionaes esses homens que
fogem a's armas, quando ura inimigo brutal calca
0 territo'io da sua patria, saqu'ia a propriedadede
urna provincia, e encarcera as forialezas as mais
e lidias argentinas?
Se taes sao os fructos dos principios republica-
no- e da idea federativa... renegos, e preferir-
Ihes-ha a autocracia russa.
Em a provincia da Rioja as montoneiras nao se
dissiparam, antes augmentaran tanto que um mo-
mento e julgou a capital da provincia em perigo
de cahir no poder dellas. Acudio-lhe o goveroador
Julio Ocampos, que activo e enrgico, consegran-
do dar-lhes batalha e vence-las. Todavia longe es-
1 lo de achar se exterminadas.
as outras provincias nSo ha novidade, e prose-
1 gue nellas a promplidcajo dos contingentes para
' o exercito.
A de Santa F contina sendo, depois de Bue-
nos-Ayres, a mais decidida. Em um corpo chama-
do Blandengues, que ltimamente enviou ao exer-
cito, f-iram 150 indgenas, aos quaes o governador
da provincia proclamou, recomraendando Ihes que
, nSo roubassera, como das outras vezes. Para que
nao pareja gracejo, eis o fecho da proclamajo :
: a Cuidado com roubar, vejam l
Urna desagrdavel noticia chega-nos.do exer-
cito imperial: fallecen o coronel de infantaria Luz
, Antonio Ferraz, ura dos oflleiaes mais inlelllgentes,
mais discipliDadores, inds bravos, que all liara-
mos. E' urna perda dolorosa, irreparavel no ins-
tante de entraren nossos batalh5os era combate.
13 de agosto.
Depois das noticias communicadas ao Jornal do
Commercio em minha carta de 5 do correle, tudo
que haveria a dizer da capital da Confederajo
; Argentina resnrae-se era uraa palavra espera.
De facto, ha seis ou sete dias que outro senti-
menio, outra dea. outro faci nio oecorre em Bue-
nos-Ayres senao esperar as noticias do alto Uru-
1 guay, que se pretendan immediatas e iraporlan-
I lissmas.
Sabia se que o general Flores avanjava rpida-
mente com a sua c lumna expedicionaria ; que o
general Paunero, com a bella columna s suas or-
den?, converga para fazer juncjSo com elle, e...
1 nada mais se investigava ; contava-se logo com urna
I batalha, e alada m urna victoria completa.
Infelizmente veio a experiencia mostrar que a
maior actividade de um general e o vigor e enlhu-
siasrae da tropa nao podem eliminar os ros e ar-
roios chelos, nem supprmir os extensos alagadi-
zos, vulgo pantanos, em que a artilharia apenas se
arrasta, mas nao conegue trotar.
Assim os dias se succederara sem novidade, e
hoje mesmo, apezar da chegada de um vapor da
Concordia que me fez guardar para a ultima hora
esta correspondencia, nao ha noticias que absor-
vam a atlenjao e irapejam volta-la para o que em
outro te-reno succede.
A' dala da minha anterior (5) sabia-se em
Buenos-Ayres que, tendo-se posto era marcha o
exercito paraguayo do Paran ou de Corrientes,
dingia-se povoajao de Bella-Vista, que demora
na margem desse rio.
De facto ahi entraram, nao achando resistencia
alguma, por lerem abandonado a povoajao, nao s
as autoridades, mas os moradores e as familias em
seu maior numero. Todavia entenderam os inva-
sores que tinham pleno direito ao saque, e pratica-
ramo as maiores proporjSes.
Havia em Bella-Vista casas de commercio de ai-
goma importancia : todas foram despojadas de
quanto aos invasores podia aproveltar.
Nem investgavam elles se essas casas erara de
nacionaes ou etrangelros : chegavan s portas
carretas, que para tal flm, e em grande numero
iraziam comsigo, e em ura momento as carrega-
vam e dirigan ao porto de embarque as imme-
diajSes do Empedrado, onde tinham varios navios
pequeos, fra do alcance da esquadra, grajas as
bateras de trra.
Entre as casas saqueadas citam-se algumas de
subditos estrangeiros, e a tal proposito os jornas de
Buenos-Ayres tm perguntado porque as legajes
europeas nao enviara algans vasos para proteger
us interesfes de seus nacionaes, a honra de suas
familias e as vidas de todos os habitantes, de povos
indafesos ?
Em Bella-Vista o raaior prejuizo foi nos nteres-
ses, porque, repeli-lo-hei, a populajao, as familias,
com poucas excepjoes, tinham fgido.
Muitas dellas conservaram-se a bordo dos pe-
queos navios que havia no porto : outras, porm
proiorarara refugio... onde? Na margem opposta
do Paran, que o deserto, no meio dos indgenas
bravios do chaco I
Eis urna circumstancia que convm transmit-
ir Europa, e apreseotar aos venaes defensores
do Paraguay na imprensa franceza e allemaa : a
invaso do exercito paraguayo de tal carcter que
a popnlacao christaa foge espavorida diante dalla
e vai pedir amparo aos feras aborgenes do deserto
arqentino.
De Bella-Vista a Goya a distancia nao gran-
de, e para ahi se encaminhava a raesma columna
paraguaya, sm duvida a praticar iguaes excesos.
Em Goya, porm, devem ser raais sensiveis ;
pois a segunda cidade da provincia, sua popula-
jao maior de 12,000 almas seu comraercio valioso,
e a residencia provisoria do governo correniino
augmentava sua actual importancia poltica.
No entinto ser tambem abandonada sanha do
invasor, porque o digno e patritico governador
Lagrana apenas tem as suas ordens ama escolta,
achando-se affastadas as forjas correntinas, que
commandam os generaes Hornos e Caceres. Nem
que uerlo estivessem podiam defender Goya con-
tra forjas quadruplas e de muito superior organi-
sajo.
O accommeltimenlo das povoajoes tndefesas dio
todavia seno um incidente no plano do exercito
paraguayo
Siu forja, que os jornaes ja reconhecem subir a
35,000 homens, e mais talvez, permitte-lhes avan-
jar desassombradamente pelo territorio correnii-
no, a vjr encontrar o exercito adiado di Con-
cordia.
Esta resolujo parpee nascida, como ante; creio
have-lo dito, da dissolujao do exercito entreriano.
Talvez o, presidente do Paraguay eutendesse que
essa diminuijao as forjas adiadas assegurava-lhe
vantagens positivas, acaso mesmo urna completa
victoria, e por isso, anles que de novo as milicias
entre-nanas possara reunir-se, procura a occasiao
de urna batalha.
E' pelo menos o que se deduz da repentina pre-
cipitajo de seus moviraentos depois de dous me-
zes de quietude.
Em quatro ou cinco columnas avanja o grande
exercito paraguayo, encostando-se urna dellas a
margen do Paran, mas (odas procurando, quasi
era linha recia, o Uruguay, na zona da Uruguaya-
na Corcordia.
A sua marcha inleiramenle desimpedda, por-
que as milicias correntinas pouco mais fazem que
observar-lhes os movimenlos, e avanguarda s or-
dens do general Paunero, que alias consta de
4,000 homens, obrlgada a inlerpor entre si e o
inimigo um espajo maior, em razao de demorar-
me as marchas sua numerosa artilharia, e nao po-
der olferecer-lhes batalha.
Cr-se' tambera que o mesmo general Paunero,
retirndose diante das forjas paraguayas, procu-
ra va a incorporajo ao geoeral Flores, mas nao
se sabe se alguma columna mimiga o obrigara a
qualquer desvio, que impossibilite a junejo.
Demoremos por um instante a auenjao sobre
este ponto das operajdes de guerra.
Apezar de que todas as noticias o declararan,
ha ainda quera duvide da marcha continuada das
forjas paraguayas, e antes acredito que, depois de
saquear a cidade de Goya, ho de ellas volta r para
as amigas posljes. Eu julgo, porm, a primeira
verso mais provavel, isto que elles avaojam
decididameote, e neste supposio farei -ligeiras ob-
servajes.
Alguma vantagem moral colhem os inimigos de
sei era elles os que se adlanlam a encontrar os
exercitos adiados, porm sobejos inconvenientes
maleriaes a neutralisara.
Para logo flea o exercito paraguayo a grande
distancia de sua base de operajoes, que a cidade
de Corrientes, e do seu proprio paiz, nica fonte
de recursos militares.
D.-raais, medida que se adiantar no territorio
correniino, tera de ir deixando as povoajoes ou
ros importantes forjas que Ihe cubram a retaguar-
da, e sebre o Paran, protegendo as bateras que
constituera hoje a nica defeza desse rio, outras
forjas de raais considerajo. Eis-ahi como o exer-
cito invasor se apresentar nos campos de batalha
do Uruguay, muito menos numeroso que tena si-
do nos do Paran.
Soraeote o vido desejo de aproveilar a dissolu-
co das forjas entre-riauas que pode ler inspira-
do ao presidente Lpez essa ousada resolujo ; a
menos de que, preseotindo que do exercito allia-
do sahiriam forjas destinadas ao alto Uruguay,
elle julgasse necessaro vir em proiecjao dasco
luranas que ahi operara.
A extraordinaria rapidez com que emprehendeu
as marchas justificara igualmente qualquer destas
ideas, ou ambas, porque ellas se combinara at
certo ponto.
Como muilo vago tudo que at este momento
consta, nao devo levar mais longe estes coramen-
tarios.
- Sendo, como j deixe dito, as operajdes do
general Flores que prendlam a espectativa, parece
que de Intento ellas vao se tornando demoradas
alm de toda a supposijo.
E' que os rios mais pequeos estando, como j
indiquei, excessivamente cheios empecern a
marcha dessas forjas com a rapidez projectada.
O Macarela j tinha sido traosposto com grande
difQculdade, mas o Mirinhay demorn nao menos
de tres das a passagem da artilharia e infantaria.
Foi isto seusivel, porque a columna do general
Flores tendo sido augmentada com a divisao de
800 orientaes, que vieram cora o general Goyo
Soares, e passaram o Uruguay em Moote-Caceros,
apresentava 5,000 homens das tres armas, e podia
ter esmagado a de 3.000 homens que se dizia terera
os paragOyo* na margem direita do Uruguay.
Qnereado nao perder de todo o tempo nos tres
ou qualio dias que a artilharia e infantaria tinham
que gastar na passagem do Mirinhay, o general
i Flores adianlou-se para a costa do Uruguay com
i urna columna da 2,000 homens de cavallaria, afim
de lazer om reconhecimento das forjas do inimigo.
A esse tempo as forjas de vanguarda dos gene-
raes Paunero, Hornos e Caceres dirigirn se tam-
bem ao Miriuhay' buscundo a incorporajo do ge-
' neral Flore, para, segundo as ordens que tinham
formarem todas estas forjas, em numero 12,000
homens, um corpo de exercito, sob o cornmando
da naasmo general Flores.
Dizia-se que a junejo teria lugar no dia 7, e
para ninguem pareca duvidoso que, cahindo esse
i pequeo exercito sobre a columna paraguaya da
margem direita do Uruguay, a esmagana em' pou-
cas horas.
At hoje eis o que havia, e tal certeza da victo-
ria posiuiam todos que, charaando-se Victoria o
vapor correio do governo, faziam-se trocadlhos da
noticia com o vapor que a traria at nos circuios
das senhoras.
O Victoria chegou, nenhuma noticia trouxe. Foi
hontem.
Hoje chegou o Pacn (que tambem exprime urna
victoria), e nos nada de decisivo adiantou, mas
ainda sua chegada espalharam-se boatos desa-
gradaveis. Eis os principaes :
Que a Uruguayana, abandonada pela sua guar-
nijo, fra oceupada e saqueada pelos invasores ;
Que o general Paunero nao tinha podido incor-
porarse ao general Flores ; mas, acossado por
urna columna paraguaya, tivera'de recuar para a
Concordia ;
Que as forjas do general Flores viam se com
todo o exercito paraguaya (o do Uruguay) a sua
frente, por haverem transposto o rio para o lado
de Corrientes todas as toreas paraguayas que esta-
vam no territorio do Rio Grande ; e emllm que
essas forjas reunidas apresenlam 16,000 homens,
segundo a opioio raais (avoravel, e 20,000 na dos
pessi mistas.
Mas tudo isso, que era rao, e com tendencias a
ser funesto, tonslava por noticias vagas ; oficial-
mente nada se dizia ao governo argentino por par-
le do general Milre, nem misso brasileira pela
do marechal O-orio, se bem os seus oficios fossera
da ultima hora.
Dever concluir-se d'ahi que tudo falso ? O
bom criterio dos leitores decidir; alm deque,
esperando-se amanha outro vapor do Uruguay,
anda bavera tempo de transmiltir-lhes o que se
veridear de bom ou de mo.
Por ora acham-se confirmadas, relo eu, as ap-
prehen=5es que manifestei na carta de 5, por nao
ter subido a lodo o esforjo humano qualquer es-
quadrilha nossa al Uruguayana, anda que de es-
' caleres fosse formada.
A facilirfade, como observei, que os invasores
! tem de passar suas forjas para una ou outra mar-
gem do rio, duplica-lh as, e far abortar mais de
' urna combinajao estratgica dos adiados.
Dominando os paraguayos o rio, pois nenhuma
': importancia pode dar-se a esquadrilha que se diz
armada na Uruguayana, ho de elles a sua vez
obstar passagem de forjas adiadas de Corrientes
para o Rio Grande ou viceversa, como agora pa-
rece conviria.
Eis ahi como urna esquadrilha paraguaya de ca-
noas e baljas faz no Uruguay servijos muito maio-
res do que darano Ihes faz a bella esquadra que
Ihe oppomos no Paran.
E quando se pensa que o inimigo trouxe essa es-
quadrilha por trra do seu paiz, ou fabricou a em
dous mezes as malas do alto Uruguay, chega-sa a
confranger-se o corajo sob a idea de que a fntali-
dade o ampara e favorece com o seu fatdico e in-
verso poJer I
Felizmente diz-se que amanhaa, ou hoje mesmo,
partir para o Uruguay o no*so enrgico viceal-
mirante, e, como o rio tinha princiado a crescer,
elle atirar aguas cima cora todos os vasos que
temos tundeados abiixo do Salto, e era que figurara
como principaes as canhoneiras Maracan, Ivahy e
Tatuara.
Deus inspira nossa valente marinha um desses
rasgos de genio que tem abrilhantado sua carreira
militar t
Posto que araa-ha, ultima hora, devo vol-
tar s noticias do Uruguay, communicarel o que,
alm dellas, por aqu oecorre, ou se sabe de fra.
Embarcou hoje para a Concordia o general
Gelly y Ohes, ministro da guerra, que vai desem-
penhar no exercito argentino o lugar de chefe do
estado-maior.
Acompanhara a S. Exc. multos cheles e oflleiaes
de diversas patentes e armas, que para tal Ura live-
ram alta da passiva em que se achavam.
Nao conhejo as qualidades militares do Sr. Gel-
ly y Obes mas oujo que ura hahi;issimo e enr-
gico organisador de meios de guerra, e, como o Sr.
general Mitre, que alias seu amigo de longa dala,
quer que o seu exercito aprsente na America urna
organisajo modelo, comprehende-se que nao po-
dia prescindir de tao prestimoso auxiliar.
Para desempernar a pasta da guerra foi hoje
mesmo nomeado interinamente o coronel Julio
Martnez, que diriga os arsenaes da repblica, go-
zando grande concedo de intelligente e honrado.
Esia nomeajo applaudida com euhusiasmo por
loda a imprensa, at porque revela que o governo
argenliao ':onlinda a nao querer na pasta da guer-
ra entidades polticas, mas as puras o lisamente
militares administrativas, na siluajo do paiz isto
alias indispensavel.
_ Do exercito imperial da Concordia as noticias
sao satisfactorias.
incorporou-se a elle nos primeros das do cr-
reme mez o brigadeiro Nettocom urna forja de 900
homens de cavallaria, composta de Brasileiros do
Estado Oriental, queacompanham como voluntarios
seu prestigioso chefe.
Completada como vai ser a organisajao dessa
forja, seu armamento e eqnipamenlo, ella ser urna
das mais Dellas legies que ho de medir suas ar-
mas cornos Paraguayos.
A salubndade de nossas tropas tem raelhora-
do muito, e varifica-se que se exagerava a mora-
lidade havida nos ltimos mezes. Do Io de maio at
31 de julho, segundo asseveram os jornaes sobre
dados fidedignos que dizem possiuir, morrerain do
exercito imperial, entre oflleiaes e prajas de pret,
580 individuos, o que nao desanimador para um
exercito de 18,000 homens, no meio de urna esta-
jo crua, e sob influencias de um clima opposto ao
de suas provincias ataes.
E* porm, para sentir que o digno chefe da re-
partijo de sade, tenentecorooel Fontes, tenha de
relirar-se, como o venQca neste mesmo paquete,
com mais algum hbil cirurgio do exercito.
Seus servijos eram da maior valia e mal podan
ser dispensados; mas o seu estado de sade nao
Ihes permiitia levar mais longe a permanencia no
exercito.
A ouiros respeitos nada teoho que acrescentar
do que antes hei dito sobre o estado do exercito
brasilelro ; e, como consta que o geoeral em chefe
deuordem para hontem.emprehender sua marcha o
argentino, alm de que as operajdes de guerra ahi
chegam rpidas iniciadas pelos inimigos, nio lar-
dar que as legoes brasileiras comprovem nos
campos de batalha tudo que a patria espera dellas.
Da esquadra continua a saber-se que est na
volta do Chiroboral, especie de Lymbo, em que es-
pera a advenyao dos encourajados para tirar a des
forra de sua obrigada mraobilidade, e concorrer
como pode e deve as opurajo.'s contra o ini-
migo.
Das provincias argentinas nao ha noticias im-
portantes, continuando a asseverar os Jornaes que
todas preparan seus contingentes para o exercito,
com o maior enthnsasmo, se, como umdelles obser-
va espirltualmente, se excepluarem :
Io Crdoba, que nao quer dal os.
2o La Rioja, a quem as montoneiras impedem.
3" Tucuman e Santiago, que nao tem dinbeiro
para reuni-los.
4 Mendoja, que perdeu toda a genle no terre-
moto, ele, ele.
Ha urna circumstancia j verificada, e que
assaz tranquilisadora, a de que o acontecimento de
Basuaido nao te ve adherencias, nem sequer cho
em nenhuma provincia. Pelo contrario algumas
dellas pariem desse facto para mostrar maior deci-
sao, como as de Calamarca, Santiago, e mais que
todas Santa F. De todas as provincias argentinas
Santa F que raais enthusiasta ainda apparece
na guerra actual ; as outras vo a pouco e pouco.
Dos contingentes de lodas achava-se reunida
no Rosario urna forja de 2,000 homens, que s es-
peravam transportes parase dirigirem embarcados
Concordia, onde sera' completada sua organi-
sajao.
De resto, Buenos-Ayres nao poupa esforjos.
Parti ha ouo dias um bello batalhao de guardas
nacionaes, e boje ou amanhaa embarcar oulro.
Nao ser muito calcular em 8,000 homens a forja
que o general Milre lera as suas ordens inimedi-
tas uraa vez reunidos estes contingentes, o que em
dez ou doze dias se achara' verificado.
Quizra poder dar aos leitores do Jornal a
estatistica das forjas militares que estiio prestes a
operar, ou ja em operajoes ; mas, na impossibili-
dade de alcanjar nmeros precisos, determinados
por armas, da'rei o que corre como mais acredi-
tavel.
Exercito paraguayo.
No Passo da Patria................... 3,000
Em Corrientes (capital)............... S,000
as bateras do Paran............... 4,000
Grande exercito do Paran, repartido em
4 divisdes......................... 32,000
Exercito do Uruguay................. 15,000
56,000
Exercito alliado.
Brasleiro na Concordia............... 18,000
Argentino idem...................... 8,000
de vanguarda (Paunero)..... 4,000
j de forjas correntinas........ 3,500!
Oriental (era expedijao)............... 4,500
38,000
Apparecem ah em grande inferioridade as for-
ja adidas, mas porque nao se contemplaran! o-
6,000 homens que deve dar (quando menos) a pros
vincia de Entre-Ros, os 3,000 que representa a es-
quadra do Paran, e os 12,000, ou talvez 15,000 do
Ro Grande, que operara sobre o Uruguay.
Reunidas essas forjas, eleva-se seu numero to-
tal a quasi 60,000 homens, muito superiores era
organisajao e euthusiasmo s forjas do inimigo.
Demais, nao de crer que se exagere o nuinrro
dos que elle traz em seus exercitos, tanto do Para-
n, como do Uruguay ?
Era todo o caso, urna neressidade salla a<.s
odios, por mais que se prejudiquem cora Isso os
planos formados longe da .uccessos, e que as
forjas do Rio-Grande obrera era indina combina-
cao com as do exercito alliado, c logo que for pos-
sivel sobre o mesmo Ihcatro.
A partida mais seria do que se tinha pensado,
e compre proporcionar Ihe os elementos, coraejan-
do por Centralisar a acjio dos que posulmos.
Como uotica mais recente, eis a que deram
os jornaes : foi demittido do cornmando em chefe
; do exercilo paraguayo o general Robles, sendo
substituido pelo general Barrios, que dirigi a in-
vaso de Mato-Grosso, colhendo seus primeros lou-
! ros no forte de Coimbra ; ministro da guerra de
(Lpez, seu cunhado, puramente um corle'/o da
' corle paraguaya.
De Robles sabe-se que era valenle e prestigioso
no seu exercilo ; com quanto despido de scienca
| militar, empenhava se em adquirir algumas nojoes
! estratgicas.
De Rarrios consta que um homom bem apes-
soado, cunhado de Lpez, e muilo protegido pela
Pompadour britannco do Paraguay.
Parece que hoje mesmo se eflectuar a par-
, tlda do Sr. vicealmirante Tamandar para o Uru-1
guay.
Chegou hoje do Ro de Janeiro o lersey ;
porm das noticias que tiver trazido nada se sabe,
porque ainda agora esi-se a distribuir a corres-
pondencia.-
A respeto de correios todo o mundo Pa-
payan >, dizia o conselheiro Bellegarde.
14 de agosto
Espera-se hoje um vapor do Uruguay, que de va
ler chegado hontem, mas al o momento de fechar
esta correspondencia (dez da manhaa) nao ap-
parece.
No Carmel segu, e pardo aOte-hontem para
o Rio de Janeiro o Sr. JarbasMonizBarreto, o sym-
pathico e laborioso secretario da misso extraordi
ii.ina do imperio. Parece que regressar no mes-
mo paquete.
A viagem do Sr. vice almirante para o Uru-
guay deve verificar-se hoje mesmo, segundo consta.
Aquello rio creaos e crescer mais com as chuvas,
que continuam. E' um grande auxiliar que tere-
raos contra os exercitos paraguayos a crescenle
dos rios.
i
i Ultima hora.ka noticias que o Tevere trouxe
l da ''Concordia pouco adiantara s que havia ante-
riormente, se bem tranquillisam os nimos sobre
os boatos sinistros, que hontem corriam.
l Conflrma-se a noticia de terem os Paraguayos
entrado sem disparar um tiro na Uruguayana, de
onde parece que seguiro logo para o Salto.
Consta que elles assestarara urna batera sobre
o rio Uruguay, com a qual j tinham ioutilisado o
vapor deste nome, que se armara ltimamente.
Tambem se verifica que o general Paunero fez
junejo com o general Flores, o que reunido s
milicias correntinas poe s ordens deste general
uns 12,000 homens, sendo 6,000 de infantaria, com
; 36 pejas de artilharia raiada.
Ante-hontem, ou hontem calcula-se que ter tido
' lugar urna batalha entre estas forjas e as para-
i guayas da margem direita do Uruguay, que toda-
1 via nio consta tenham sido reforjadas pelas da
I margem esquerda.
Da Candelaria vinham novas forjas em direejao
ao alto Uruguay, mas cr-se que nao-chegariam a
tempo de auxiliar as outras.
Montevideo, 15 de agosto de 1865.
Estamos em momento de anxiedade. Talvez an-
tes de encerrar esta correspondencia receba a no
ticia de orna batalha entre as forjas que operara
no alto Uruguay, u'uraa e n'outra margem.
A ultima data que d'alli tivemos e que de 8
do corrente, poucas leguas separavam os comba-
lentes. O general Flores tinha passado o rio Wiri-
nay e s esperava a junejo do general Paunero,
que eslava a ura dia de marcha, para cahir sobre
os 3,000 Paraguayos que oceupam a Restaurajo
ou Passo dos Livres.
Por outro lado, havendo a columna que invadi
o territorio brasleiro passado o IbL-uy e marcea-
do sobre a Uruguayana, (ora esta evacuada pelas
or jas de Canavarro, que, reunido ao general Cal-
fdwdl e coronis Fernandes e Jacuhy, vinha j so-
bre os invasores. Assim provavel que no mesmo
dia se travo batalha as duas margens do alto
Uruguay
Segund consta, as forjas brasileiras erjavam
por 10,000, dos quaes 2,000 de infantaria. E' po-
rm provavel que se tivessern reunido mais alguns
dos batalhoes que saldara era marcha para aquello
ponto. Os Paraguayos sao talvez do mesmo nu-
mero, porm quasi tudo infantaria.
Segundo um boletn do Nacional, os Paraguayos
tinham j entrado na villa da Uruguayana, da
qual porm se retiraram precipitadamente, conhe-
cendo que all poderiam ficar encerrados pelas for-
jas brasileiras que se achavam a duas leguas de
distancia. Segundo o mesmo boletim o combate
deveria ter tido lugar no da 10.
Os jornaes de Buenos-Ayres referen as atrocida-
des commelldas pelos invasores em Itaquy, onde
nao respeitaram nacionalidade alguma. Mais do
70 familias da Restaurajo tinham emigrado para
o baixo Uruguay. Os Francezes Lacroix e Reigal,
e o Italiano Brbaro haviam sido roubados e es-
taqueados.
O exercito alliado prepara-se para mover-se. J
as forjas argentinas tinham marchado urna legua
alem do acampamento brasleiro. Aquellas forjas
tinham sido engrossadas com mais dous batalhoes
de Buenos-Ayres. A Concordia havia tambem che-
gado o geoeral Netto com 900 voluntarios brasi-
leiros.
Era all esperado o ministro da guerra Gelly y
Obes, nomeado chefe do estado-maior argentino.
Serla elle substituido na pasta da guerra pelo co-
ronel Julio Martnez.
Fallecer o coronel brasilro Ferraz.
Do Paran ha noticias at 5 do corrente. Ha-
viam chegado ao Chiroboral os capites de mar e
guerra Alvim e Jos Vlaria Rodrigues, que deve-
ri;>m tomar o commando da 2* e 3* divisao da nos-
sa esquadra sob o commando superior do Sr. Bar-
roso.
O general paraguayo Robles tinha sido substitui-
do no commando do exercito do Paran pelo bri-
gadeiro Barrios, cunhado de Lpez, e que com-
mandara a expedijao que invadir Matto-Grosso.
E' boinem notavel pela grande estupidez e instine-
los ferozes.
Robles diz-se que foi conduzido para Humait,
debaixo de custodia, uesconfia se que a sua des-
graja fra causada por suspeila de Lpez, a quem
persuadiram que aquelle general se entenda com
Caceres.
As forjas paraguayas do Paran talvez com o
intuito de chamar para all a atlenjao, emquanto
operam no Rio Grande, repassaram o no Ambro-
sio para o sul, entrando na Bella-Vista, que foi
entregue ao saque. Quasi todas as familias tinhara-
se ja passado para o Chaco. A' ultima, urna co-
lumna de 4,000 homens avanjava sobre Goya.
Durante os ullimos tempos tinham os Para-
guayos levantado bateras em toda a extenso da
costa deste. Mercedes at a cidade de Corrientes,
calculndose em 60 canhdes os que j estavaro
montados.
Em Corrientes haviam os invasores praticado
violencias indignas do seculo em que vivemos.
Grande numero de pessoas, entre as quaes muitas
senhoras da melhor sociedade, tinham sido levadas
como prisioneiras para Humaita.
O roubo era geral. Os vapores e numerosas car-
retas que passavan pelo Passo da Patria transpor-
lavam continuamente para Humait todos os ob-
jeclos de valor, inclusive raobia e roupa. Nsso
praticam do mesmo modo que as hordas selva-
gens, sem ao menos pouparera a honra das fami-
lias. E' essa a najo para cuja causa advogam
anda alguns escriplores da cuita Europa. Ah I
dinheiro, dinbeiro, de quauto s capaz.
cm M inievido houve um medonho temporal
nos das 6 e 7 como nao ha memoria ha 20 anuos.
Perderam se no porto cerca de 30 navios, entre os
quaes a barca hollandeza Engenzindeit, o brigue
portuguez ilonteiro, o patacho brasleiro Del Can-
to. Em Maldonado foi praia a barca brasileira
Conceico, morrendo oito homens da tripolajao.
Segu neste vapor para essa corte o Sr. Jar-
bas Barrete, secretario do Sr. Octaviano. Vai bus-
car a senhora desle. Isto indica que S. Exc. pre-
tende prolongar a sua residencia era Buenos-
Ayres.
.i y i --------------
ESQUADRA IMPERIAL EM OPERAJOES NO PARAN.
Chiroboral, 1 de agosto de 1865.
Bordo da canhoneira Bclmnnte.Os oflleiaes de
mar e trra, soldados e marinheiros, lodos foram
locados uV una commnjo singular, pela noticia
que nos trouxeram da partida do Imperador para
o ihealro da guerra. Pedro II em minha opinlo
um patriota s direitas, e que comprehen leu pro-
fundamente a melindrosa siluajo actual. Elle
v agora dissipar-se a cerrajo que Ihe oceultava
a verdade I Ainda possivel a regenerajo. Qoei-
ra o monarcha debellar os abusos e as prevarica-
res, e a patria ser salva.
K' costoso crer, como nestas circumstancias dif-
ficis, era que a honra e digninade da najo tem
sido conculcadas por um tyraooo brutal, em que
cada cidado deve esforjar-se por concorrer com o
seu imposto de sangue para desaggravar a nacio-
nalidade ultrajada, em que al a ultima carnada so-
cial ergue-se vertiginosa, com esse rancoroso en-
thusiasroo de que se possuir-se a santa canalha
quando quer figurar no drama sangrento da guerra
apparejam botarinbeiros prostituidos, eivados do
criminoso instincto da delapidajo e do furto I
Miseria I... Mas anda se deve nutrir a esperan-
ja de que esses caracteres mareados pela avidez do
oiir i, a custa da fome, da sede, da nudez, fri e
pnvajes a que podem estar sujeitos os positivos
defensores do direito e do ihrono, sejam em breve
conduzidos ao peiounnho da opimo publica, e ar-
rancadas as mascaras para que o povo veja deper-
to a feijo desses salteadores I
Repito : a noticia da vioda do imperador foi re-
cebida na esquadra com mexprimivel contenlamen-
to. ero um de nos deseja que elle arrisque seus
das nesla carapanha; mas sua presenja s tropas
de ura effeito incalculavel; sympalhico, bem edu-
cado, com os melhores precedentes no paiz, quan-
to sua bondade, moderaco e roorahdade, elle po-
de determinar sacrificios espantosos, aplainar cer-
tas difflculdades que a desharraonia tem creado,
imprimir raais celendade s operajdes de nosso
exercito da frooteira, e finalmente figurando o im-
perador no meio dos soffriroentos porque passarem
es seus soldados, seu prestigio sera' mmenso e sua
superioridade incootestada 1
Se at agora a maioria dos soldados, com a sua
ndole soffredora e subordinada, arrosta os pongos
e as privajdes de urna carapanha, em lugares onde
dillieilineiiie se aclimata o tillio do Brasil, e em lu-
la com a epidemia e as hostilidades de um inimigo
feroz e traijoeiro, sempre firmes e dedicados s
bandeiras do imperio; imagina qual ser o entbu-
siasmo e impulso moral do exercito, quando o im-
perador cora aquella urbanidade aristocrtica que
sempre o caractensou, fallar aos soldados em seos
acampamentos, anima-los as marchas affanosas,
etc., etc. /
Considero a viagem do imperador como a resolu-
jo do problema. Lastimo que por causa daquelle
roiseravel cacique tivesse elle de incommodar-se ;
mas como esse passo traz Ihe o augmento de amor
e dedicajao do povo, e assim precedende da mos-
tras de patriotismo, eslou sadsfeito.
A 27 do prximo passado potl tantos labores che-
gou aqui ao Chimboral o Apa : trouxe a seu bordo
300 e untas prajas do batalbao de voluntarios da
Cachoeira.






-BBB__B_Bl
Diarlo de fernambncn --. Qnlnta f*l* at Agosto de f R.
Opesoal deste corpo nao mo; o chcfc Bar-
roco dislnouio essa forja pelas orveias Maj e Se-
benbe, por serein os maiores vasos logo depois dj
Amazonas. <
Aquelles soldados estao som instrucgo militar,
trouxeram um armamento excedente, raasalta-lhes
o melhor.
O commari'Iante da bridada Broce visitou-os m-
medialamente r tem exped lo suas ordens para a
istrucco daquelies patriotas. Se heuver conscien-
cia do dever en breve estaraj promptos.
)" Dr. ''arique .-y.ra-O'io des Gtuettes,
e-pila, cirotgij toar da _**-* guatta nacin.I,
ac.ba, o guveruo tic _um___er a gra iflco mensa
de 150#, enearregtido-o do iratamento dos enfer-
mos nos haspitaes provisorios de.ta cidade. Fui
justa a deliberado do governo.
O Dr. Geneites desde 18 de raaioque gratuita-
mente cuidava destas enfermaras, i:om o maior
zelo, pereca e dedicago, e sobretodo cora multo impossivel achar prcmpto remedio.
16 i O rongresse chileno occupava-s da questa->
A m;ilios re-penos o decto.asd :, .martie, o do d* perfciia iguaMadc religiosa.
Uosso uieiu circuame. Melbura-ia radicalmente t A America Central eslava outra vez em chara-
depende de urn complexo de medulas, que so leu- mas aps urna curta paz, lendo-se
lamente se podem tomar e aiuda mais lentamente clarado a favor do general Barrios
sortirao elT.-ito. Miguel, publica de S. Salvador,
Ha, porem, entre outros um mal fjue cada vez ment se estenderia provavelmente
se Rgrava, e a que todava nos nao parece Estados de Costa Ricae Nicaragua.
tapidamente o em lint;, .', cmqiiar.to una co.'um-
na uccupava iSella-Vi.ia, onde parece ter romraet
sacriScio e feliz successo.
Do um mappa ofBcial
No Per arda aioda a guerra civil. Os va-
que lenho vista, con-
para
guay, a fazer juncco lalvez com a tropa para-
guaya que por ali desee a dar batalha ao exercito
adiado, que anda se nao moveu da Cincordia.
Uns dizem que o general Robles foi apead' do com
mando, outros que licra em Bella-Vista com
BoAc.tua',nen.te s*'mos uacireulaco notas do pores de guerra Amazonas e Sachaca ii'riiiain sid*
. nance oo Brasil e papel miudo do governo junta- entregues aos revolucionarios pnlas trlpolacSes su-
Os destacamentos de tropas para bordo dos na- tendo o movimento destas enfermaras, colhi os mente com alguma prala. O papel do governo so- blevadas
vios de guerra devem merecer particular aliencao seguintes Jados: forara tratados no ho>pilal provi- mente serve para Irocos, e o grosso das transac-
do governo. | soro. desde 18 de maio a 18 de julho, 76 pravas do coes feito com as notas.
Nao a bordo, em frente do inimigo, o lugar 2* corpo de voluntarios, 10 do corpo policial desu-
nais propr.i para o ensino de recratas. Aqu nao cado, 15 da guarda nacional em destacameo
se exige evoluces de batallio, nem corabinacoes prmcira brigada mineira: 12 do batal..... jcias. _,,
tcticas da tropa de abordagem; querse um gru- voluntarios, 3 do corpo fixo de Minas e 4 do corpo ci se farao f H combater a uT^SlSkSSSum^JS .
ns vigorosos, decididos acoslumados policial de Minas; ao todo 120 denles entrados, Os saoues do thcsonrn do hanrn n=m rh^m h SSi 7T.Z^ J^Sfift- ^ZtiZST Ia"? s P" cuy, chegando ao Passo do
ni a fui
Na Bolivia estavam em campo tres presidentes ca que oceupa o litoral
Estas, porem, nao car- ao mesmo lempo. A viuva de Belzu proclaraou-se
desta- rem se nao na curte e provincia do Rio de Janeiro, presidente na Paz, oblando a fugir o general Cam- peranea
lo ; aa: t Loniinuamente ha necessidade de fazer remes- pero, que all eslava com urna pequea puarnico. boral '
nao de sas _e dlnheire para as provincias. Em que espe- Melgarejo abalou immediatamente de Oruro para Pe|
. corpo ce se farao ? combater a sua rivj
irados, < Os saques do thesouro e do banco nao chegam nho mudou de ruun
;ao mimar, njj curados, 9 morios, e exisliaai lo em iraiamen- e apenas alguns previlegiados os alcancam ; os de do que Arau-da* se
o arma de to no da 18. Desles 128 .enu-s, como se v, O "ociantes ninguem os quer, porque infelizmente naquella cidade"
se gente de nenhum falleceu, o que uotavel certamente,! a desronllanca geral veio sustituir o crdito ou-
nesse con- quando se observa que os doentes nao po.'.em ter Ir'ora lao fcil. Temos datas de
po de homens
disciplina dos q.artcis e subor'inaco militar,
saliendo bem servirse da davina como
fogo e como arma branca : eu.tim qoer-s
typo do coi'liogente Peixoto. Por fallar
tingenle direi que o bravo major Guimares Pe- em um hospital provisorio as accommodacoes acha-
xoto vai deixar-uos: segu por ordem do governo das naquellea debidamente estabelecidos.
para o Uruguay a commandar o Io batalbao oe in- < Sao esperados a toda a hora o procurador
fautaria. Eoi urna bella Domeacio: os seus sida- \ flseal interiuo Cetario Augusto Gama, o coronel
dos leam sob o caminando do intrpido tenenle E. Wolf, commandanle militar, e um eugenheiro da
Fensrca. provincia.
Peixoto ao commuuicar-me essa resolucao disse
rumo para Chuquisaca, tendo sahi-
proclainara tainbein presidente
ge, ncando exonerado da cummisso em que se
.chava no laboraioro pyroteetinico da cidade de
Pirto-Alegre.
Te.neole reformado do exewtito Jos Manoelda
hiiveira, para almoxarife imcrino do hospital mili-
tar provisorio de PortoAlegre.-Em'data de 27 do
O general Paunero dizia-se que eslava na Es iifn,., ,i i,.,, mm ,, ,
e a nossa esquadra fl.-ava ainda no Chira- A fr^r 3I^'h3 de *>"* Liberato
Augusto Pereira Lomba, para tenente-ajimante de
do Uruguay Sabe-se que os Para- tf^m'Ssa do ^ cor^ de volnnlarios.-Nesta
.Marcos
Narciso Ve I
Pelo lado
Temos datas de Goyaz al 26 do passado
rae com as lagrimas dos olhos : t Vou-ine com o
coracao partid) de saudades, por esia meia duzia
de coinpanheiros do perigo.
A 27 ilo prximo passado a senlinella dos vo
da Parnalujba notou (a oculto) um movimento de
tropas nis caupiuas ,|ue licacn adjacentes a bar-
ranca, e reciiiheceu que se pelejavam com as tres
armas.
[lur^'U irts horas o certame, e depois alguma
quantidade de fumo ondulou nos ares; com a dis-
Ouro nao ha, as notas do banco
l fra, e porlanto s restam o papel do
a prata, que assim desapparecem rpida
xando-nos em carencia absoluta de tro
temos notas de 10OOO para cima, o estas mesmas seguir a 8
I 'luas* por abuso. > Conlinuava em seus traba I los a assemblale-
. 14 ao ha quem por esta falla se nao veja eraba- g slaliva provincial.
Circular aos presidentes de provincia. 1." racado urnas poucas de veze* ao dia, e os logislas 19 _
saecao.-Rio de Janeiro.Ministerio dos negocios ja deixam de vender por nao terem troco para o i t () governo comprou o vapor inctaJfoMna
ilo imperio, em 6 de agosto de 1865Illm, e Exm. j comprador. que vai servir como transporte de guerra cum
hr.Sendo um empeniio de honra para o governo1
Touro, onde se contava que o general Canavarro
Ihes lizesse (rente.
A Reforma Pacifica de 13 diz posmamente :
A 30 de julho os paraguayos entraram na
Lruguayana, que no mesmo dia tiulia s do aban-
mas das
ram-nos
quei-
. pode
Esta noticia, a ser verdica, devena ter che-
de Menezes Correa de Castro e Jos
oso, [iara amannenses interinos do
me Elia> Jos Pedresa, para 3offlcial da pagado-
ra miliiar do exercito em opeacoes nesta provin-
cia.-Km 27 do corrente.
t Transferencias. Dos Srs. :
t Capilo de commissao do 1 corpo de volunta-
rios da patria llypfolito Mendes da Fonceca, para
o 23, atim de liscalisa-lo,
imperial o remunerar oppirtunamente os servicos
prestados por lodos os cidados na defeza da inte-
gridade do imperio, e da dignidade nacional por
occa-iao da guerra que o Brasil su>tcnta contra a
repblica do Paraguay ; e sendo il'enlre estes ser-
vicos os mais relevantes a cnadjuvacao para ac-
sipaeao vio-.-e i|ue um ponco adiaute daquelie lugar qui.-igfio de voluntarios, e a cooperacao para que
assestava-se um acampamento de barracas.
Apresentou-se no ultimo paquete de jnlho o ca-
pito-tenenle l'iquet, que eslava doente em Buenos-
Ayres tomn conta de seu navio a Belmonle, que
estiva ao comraando do 1" tenenle. Abren. Tenlio
iiiuitos dosejos de ver o Abreu couniiandando.
Nao sabemos ao certo das operacoes do Uru-
guay, e o pouco nos dizem quando havemos d.
suspender.
Nessas avarias esio reparadas, as gaarnicSes
passain regularmente; pelo Apa recebemos moni-
J5es, lein se pago sold de abril e maio, estamos
pro.nptos para operar. J descansara.'S bastante e
preciso termos que fazer.
A bexiga val desapparecendo e alguns feriJos
nos combates tem tido aliadas enfermaras.
2 de agosto.
Chegaram de Bella-Vista algumas goletas com
a noticia de que urna forte columna paraguaya iu-1
vadir.i de novo a povuacao.
Uns diziam qu os vndalos linhnm ido r. busca
de manlimciiios e gado, por nada haver em Cor- j
rienles para oomer, outros afflrmavam i|ue o tim
principal desta segunda expedieao era fortificar a
barranca de las Cuevas.
se realise o deslacamento da guarda nacional, que
amiliem o exercito em operacoes contra as breas
da mesma repblica : cumpre que V. Exc. procu-
re obter exactas e minuciosas informagSes acerca
das autiindades, empregadas e quaesquer ostras
pessoas, que houverem concorrido c concorrerem
para aquelles lias por meio de suas diligencias,
donativos ou por outra maneira, declarando os
seus Domes, quahdade c importancia de taes ser-
vicos, bem como o numero de voluntarios que se
obttverem e forera alistados piT seus esfortjos, e os
Domes destes, e dos corpos da guarda nacional qui-
se organisarem.
O governo imperial espera que V. Exc, toman-
do em toda a consideragao a recominendacfio que
llie dirijo, habilitara* o mesmo governo para ga-
lardoar condignainenle os culadaos que se di^tin
guirera por sua dedicacao e amor ao paiz.
Deus guarde a V. ExcMariuez de Olinda.
Sr. presdeme da provincia de..
Da ordem do.dia espedida sob n. 468 pela
re.' irlico do ajudante-general, exlratiimos o se-
guinte :
Em consequencia de ter de partir em corn-
il Pan
meado o
Alvim.
commandar este novo transporte foi no-
Io leneute Jos Maximiniano de Mello e
Esta barranca anda segando ioformam, mais I missao para o Rio da Piala o Sr. cirurgiao mor d
aUa que a de Mercedes, e porlanto em boas coodi- exercilo Dr. Manoel Feficiano Pereira de Larva-
Ca 'S para bam fuiilar o couvez dos navios quando Iho, levando em sua companhia o seu asslstente e
passarem. o secretario do corpo de saude, forara, em 4 do
O paquete Espigador, que deva ehegar aqni no correule mes, mandadas observar as isposi;6es
ChimboraI hornera noile, nao o fez, o que prova seguales, relativamente ao pessoal com que"de-
vem funccionar, durante a ausencia do mesmo Sr.
cirurglo-mr, a secretaria do dito corpo e a jun-
ta militar de saude da corte :
que com i-ITeilo encoutrou ob-laculos na subido.
Hoja pela minliiia o Barroso eoteudea se com o
Maratn, commandaote do Guarda Nacional, va-
por argentino que esta comno-co e em seguida fez
signal chaman 10 comimndantes.
A's 3 1,2 horas da tardj assoinOO o Espigador Jo
no horisonte: o* eora{8es expandiram-se : fundeou ; va
e sondemos que de faeto em Bella-Vista tlnham es-! existentes, sendo um delles designado para aulhen
lado 4,0d0 paraguayos mas que linham seguido ticar s certidoes e outros actos que exigirem esta
caminho de Soya. Sua mi.-so parece ser arre- \ formalidade, snbmeWendo-os a' rubrica do substi-
Por isso o papel do governo e a praia ja se cathegnria'de corveta, passando a chamarse Mar-
comprara a 3 por cento de premio e a mais, e cilio Utas, era memoria do valente imperial mari-
aeoiro em pouco estarao esgotados. t urgenle nbeiro deste nrane, que embarcado na canhoneira
por um paradeiro ao mal que diariamente se ag- Parnahyba heroicamente morreu pela patria no
prava ameacando trazsr consequencias desasirosas, combate do Riachuelo, lendo ja anteriormente as-
pols todos estao soffrendo prejuizos cada vez mais signalado o seu valor na tomada de Paysaod.
pesados.
Qual sera' o remedio 1
' De prompto nao venios senao um, fazer cor-
rer as notas do banco do Brasil em lodo ( impe-
rio, 011 ao menos em todas a provincias onde o
mesmo banco liver caixas filiaes.
Nesta especie enlao se faro naturalmente as
remessas, desapparecera' o agio do papel do gover-
no e ficaro os trucos.
Hoje que o nico meio circuanle sao estas
notas, assignalar a cada eraisso um circulo es-
pecial, por as provincias na comlicao de es-
t.dos separados, cada um com Ma mo ladifferente.
Podt-rao lembrar dous inconvenientes, aug-
mento desregrado da emissao do banco e maior fa-
cilidade da falsilicago.
Quauto ao primeiro, porm, deve ficar bem
assentado que a nova medida nao importa de mo-
do algum augmento de emisso, e o governo dis-
poe de ampios meio*, assim queira elle empre-
ga-los, para ini|iodir que o banco eleve abusiva-
mente a sua inissao alm da que Ihe fr marcada.
Qnanlo a' falsicacao, nao ella mais fcil
, sendo conjuntamente
r aJm'disloVa %- JoStSmS.lMn** d mem0 C0'P0-Em
Capilao de commissao do 10 corpo de volun-
tarlos Domingos Al ves (Jarreto Leite, para o 1.
Na mesma data.
forma Pacifica pelas suas affeicoes polticas nao
pode deixar de sernos altamente su-peita.
O general Urquiza conlinuava a reorganisar o
seu exercito, mas contiuuavam tambera as duvidas
sobre qual seria o resultado.
22
Entrou hontvm de Santa Camarina o trans-
porte de guerra Oyapock, o qual recebeu ali a ma-
la que o Sania Mario, arribado a 19, irazia do
Ro Grande do Sul para e-la corte. ,
t As datas de Porto Alegre alcancam a' 9 e as
do Rio Graudc a' 13 do correule
S. M. o Imperador com toda a sua comitiva
sabira nu da 31 do pas-ado do Rio-Pardo para a
A subseripcSo para o Asylo de Invlidos da Cachoeira, porto de cuja villa se achava na ultima
data recebida na capital.
No dia o chegou ao Rio Grande S. A. o Sr.
conde d'Eu.
Sua Alteza, diz o Diario do Rio Grande, des-
embarcuu pelas 3 horas da tarde no traoiche do
Carmo, onde foi recebido pela cmara municipal
em corporacao, por todas as ant militares, e por un concurso Immenso do povu,
recebendo logo aps as devidas continencias do ba-
lalho de guardas uacionaes.
Ao pisar Sua Alteza era trra subiram aos ar
duas grandes girndolas que estavam co: locadas
no lugar do desembarque, e o Sr. presidente da
cmara J o Antonio Lopes deu vivas a Sua Alteza
Patria eleva-se 8i:9l4^600,'assim comporta :
Producto j publicado........ 79.9285600
Subscripciio de S. Jos do Turvo l:236O"M)
dem da cidade de Macah..... 4&0500
dem central................. 30t,300
- 20
L-se no Diario de S. Paulo de 9 do corrente :
Confanos, por mformacoes colindas do Sr.
Dr. Aquiliuo Leite do Amaral Coutinho, agora che-
gado de Matto-Grosso, que o povo da capital est
todo animado esem medo da invasao.
t Estavam reunidos na capital 3,000 homens
bem municiados. Todos os das, entre reralas e
voluuiarlos, recubia o governo 40 horaens pouco
. ruusso do serviro militar.Ao Sr. alteres
do 1" regiment de ca vallara Manoel Jos-de Aran-
jo Oliveira Lobo, por have-la pedido.-Decrelo de
28 do correla
t Reforma.Do Sr. eaplto do Io regiment do
cavallaria ligeira Antonio Jos da Costa, or se
adiar compre hendido das dhposicoes do Io do
art. 9o da le n. 468 do 18 de agosi de 18."-i, visto
soffrer molestia incnravel que o torna incapaz do
servieaDecreto de 28 do corrente.
Conslava na capital que o general barao de S.
Gabriel se achava na villa deste nome era grave
perigo de vida, em consequencia de urna hemorra-
gia de sangue pela bocea que Ihe sobreveio repen-
tinamente.
O Echo do Sul publica o seguinte mappa" das
nessas (oreas em campanba :
EXERCITO NO niO DA PRATA.
Artittwria.
Io regiment a cavallo................
Io baialhSo..........................
3- dito..............................
4 dito....................
187
63i
148
2:
mais ou menos.
E' verdade que no Coxim estlveram 8,000 pa
raguayos, mas retiraram-se logo.
Esie fado animou aos Gaybanos, que virara
as noias do banco do que nos bilhetes do Ihesou- nesta re irada urna prova de que os Paraguayos agradeceu concratni
roe para maior caulella podeha lim.tar-se a cir- estavam era apertos no sul. dade nn- acha'r n
culayao daquellas as provincias onde ha caixas Grande numero de familias se preparara para <\
Io
3
i-
o"
batalhao.
dito.....
dito.....
dito.....
dito.....
0 milito est a 163 o slqueire.
qu
gado e ;>panhar qualquer manti-
lla extraordinaria mi
baohar (roubar)
ment.
Em Assumpco (dizem)
seria.
A esquadra parece que vai dosepr amanha. Cer-
ro a correspondencia, porque ignoro a hora da par-
tida do paquete.
Al oulia vez.
*Tfcr. ~*S2K*
DIARIO D PERNAMBUCO.
Cbegoo bontem do Rio e Babia o vapor francez|
Nacarre. com datas do primeiro al 21 eda seguu
da at 28 do correte.
Alm do que vai sob a rubrica Exterior, trans-
crevemos do Jornal i/j Commercio, por suas res- i
pectivas dalas, o mais que occorreu :
13 de agosto. -
No eiiipenho de elevar aomerieamente o uosso 1
exercito a altura das exigencias da guerra em que
- 1 :na ('o-uprometlida a honra da naco, o gover-
no appella de certo nao appellar debalde para a
dotiucta elasse dos fawndeiros. E os senborea de
ierras, os pssuidores deste lio bello solo, do torro
bi isib'iro, a elle vincula los por todos os lagos que.
pdtiii prenJer o coracao humano, bao de escatar
01 qu assim Ihes falla :
1 i'ii......A manif.isla deficiencia da forya
do uosso exercito t- a urgeute neces=idad.-. de aug-
menta la a -uppri-la, com cunvm huir e a
gloria da naco, obrigam o governo imperial a diri-
gir-se a de exigir delles, como prova de patriotismo, e corno
ser vico relevante, a sua esforcada cooperacao para
o alistamente de voluntarios do exercilo.
V. um desses azendeiros com cojo patriotis-
mo o guven.....nperial coma.
V. por si, ou asaooiaudo-se aos fazendeiros
desse municipio, pode, fazendo sentir o reclamo da
patria oi'rajiIa o arada nao viugada, preencher a
coT.o.issao gloriosa que o governo imperial confia-. |__f!,
damenle Ihe commette.
Os voluntarios enviados por V. ou pela com-
mbso desse municipio ,-erao recebidos no quartel
gen-ral, e inscriptos em livro proprio os uon-s dos
mesm u voluntarios e o de V.
Deus guarde a V. Corte, ......de agosto de
1865. Mrquez de Olinda. Jos Thomaz Nabuco
d'Araujo.Jfos Pedro Das de Carvalno.Jos An-
tonio S.-iraiva.- Francisco de Paula Silva Lobo.Dr.
Amonio Francisco de Paula Souza.
Recebemos datas de Goyaz at 28 do pas-
tuto do mesmo cirorgiomr.
A junta militar de saude, composta segundo o
regulamento respectivo do 1. medico e dn ci-
rurgiao do hospital militar, sera' presiona p'lo
dito sub.-tilulo.
Sobre materia' importante roen nenie ao
servico medico, podera' ser ouvida a m icioaada
junta de saude ousmenle o seu presido .
P >r aviso de 7 do correule mez -'d'clarou
a' pagadura das tropas da corte, que .- pleura-
(oes lavrads do proprio ponho pelos capites e
ofJQciaos superiores de commissao, devem ser acei-
tas para os mesuras efleitos das procuragoes pas-
alas pelos capites e officiaes superiores do exer-
cilo.
Nomeacoes.-Dos Srs. : 2. cirurgiao do cor-
po le saude da armada Dr. Hoiacio Cesar, i|ue,
por avio do ministerio da marinha de 31 do mez
prximo lindo, foi posto a' disposieo do ministerio
da guerra, para servir no hospital de Montevideo
como primeiro cirurgiao. Era 2 do correte
raez.
Tenente J0S0 Uns Cavalcanti Uclia e alferes
Fortunato Helchiades Ferrelra Lobo, ambos do
quarlo batalluo de infantera, este para secretario
e aquello para quartel-ineslre do mesmo bata
lilao.
Capello-alferes da reparticiio ("eclesistica do
exercito padre Jos Feliciano Castilbo, para servir
na provincia do Rio Grande do soL Era 2 oo
crreme mez.
Cadete do 32. corpo de voluntarios da patria
Aristdes Augusto Cesar Pires, para alferes de
con missao do mesmo corpo.
E' approvada a noraeaejio feita pela presiden-
cia de Minas-Geraes, em 24 de julho lido, do Sr.
capo de estado maior de segunda elasse Anfonio
dos santos Lara, para ajudante de ordens interino
da mesma presidencia.
Foi mandada licar sera effeilo a nomeacao do
Sr. capilo cirurgio-mr do comraaudo superior
da guarda nacional da provincia das Alagoas, Jo-
10 Bnarque, para cirurgiao do corpo de vo-
luntarios da mesma provincia, como se publicou
na ordem do dia n. 446. Era 4 do corrente.
mez.
Demissoes do servico do exercitoAos Srs.
atieres do primeiro regile ti lo de cavallaria ligei-
ra Manoel Jos de. Araujo Oliveira Lobo, por ha-
v-la pedido.Decrelo de 28 de juulio Prado.
Capilo do lo.0 corpo de voluntarios da patria
Antonio Barbosa dos Reios e alferes do oilavo
corpo tambera de voluntarios Joaquim Carlos de
Caraiios, como requereram, em consequencia do
seu niau estado de saude. Em 7 do corrente
mez.
Pelo mesmo motivo foi dispensado do servico
militar o Sr. alferes da companhia de v-jlunlarios
da provincia das Alagoas, Aprigio Goncaives de
Andrade.Em 22 de julho findo.
Reforma. Foi concedida por decreto de 28 de
julho lindo, ao Sr. capilo do primeiro regiment
de cavallaria ligeira Antonio Jos da Costa, na
conformidade das disposieoes do 1. do art. 9."
da lei 11. 618 de 18 de agosto de 1852, visto soffrer
molestia incuravel que o torna racapaz de conti-
nuar no servico.
t Tran.-ferencia.Do Sr. alferes do 17. bata-
lhao de infaotaria Estevo Ribeiro dos Sanios
Mouleiro, para o primeiro batalhao da inesraa ar-
ma, como requereu.
Licencas concedidas.Aos Srs. major do cor
filiaos e onde ellas por consegrante ja' sao conhe- vir a esta provincia e para o Rio de'Janeiro. Nao
nJ;is-. lein havido plantacoes nem colheilas. Receia-se
lirseha anda que o governo s por um acto fome.
liiscricionario pode dar curso mais vasto as notas
do banco do Bra>il.
Quem fez o mais, quem Ihes deu curso 'orea- Canhoneira Henrique Martins.k's 2 1/2 horas
do, nao podena trepidar em fazer rnenos, mas da tarde de hontem cabio ao mar, do esuileiro da
n-m mesmo isto nos parece indispensavd. Basta-, companhia Pona d'Aia, este navio, all encom-
ria que o governo ordenasse s suas thesonranas rnendado pelo governo, e cuja construccao foi feia
s que juntamente com as notas das era 80das. O casco tem 130 ps inglezes decora
7 de pootal, calando 3 ps
baixa pres>o e da orea
e foi fabr
a pelos eng
e preciso um remedio para" o mal e Braconnot. O casco de psroba, forrado, prega
o Sr. conde d'Eu, a' S. at o Imperador, a' familia
imperial e a naci brasilelra ; e, pascando a con-
vidar a' Sua Alteza para assisr ao Te-Ueum que
mesma cmara mandava cantar, Sua Alteza
lando se com a municipali- g,
a provincia do Rio Grande do y j
- Acompanham a Sua Alteza, como seus aju-
dantes de ordens, o Srs. con-elheiros generaos
Henrique de Bi-aurepairo Buhan e Antonio Manoel
de Mello.
t Sua Alteza, momentos depois de ter chegado
a' casa onde se hospedou, sabio acompanhado de
seus ajudantes de ordens, foi a' igreja matriz e
percorreu as trinebeiras.
Ao recolher-se, urna commissao de subditos
francezes, do gremio do commercio, foi felicitar
a' Sua Alteza por parte do commercio francez des
Infantaria.
9 dito...............................
1 dito..........................
2 dito................................
3 dito................................
4 dito de caladores da Bahia............
a dito de guarnicao do Espirilo-Santo___
16 dito do deposito....................
17 dito..............................
18 dito gnaraicSo do Maranho..........
BSrTSS l^^X*^;^ U'UWiJ --PO ^ engenheiros..................
enheiros Manos 'TRSirttS^^ por immenso ^S"" da ^uarda c'<*' d<> ^
que todos sentem. Se este nao agradar, veha ou-
tro, mas venha quanto antes, nao cruzemos os lira-
cos a contemplar a ruina que para nos cresce a
passos apressados. >
17
Entrou honlem arribado o vapor ngler Uru-
guay, em vjagera de Montevideo pura Liverpool.
fian havendo mala para aqu, como nao podia ha-
ver, apenas podemos obter algumas follias trunca-
das que nao permittera seguir bem o fio dos acn
linimentos.
As noticias sao de Buenos-Avres 5 e Monte-
video 6 do corrente.
do e cavilhado de cobre.
O navio correu veloz para o seu novo elemen-
to, assisiiudo a este acto os Sr. ministros do impe-
rio, marinha e fazenda, in.-pector do arsenal de
marinha, chefe de polica da provincia do Rio de
Janeiro, e oulras pessoas, a quem em seguida foi
offereoido um copo d'agua, reioand 1 entre lodos a
maior cordealidade, e nolando-se entre outros os
seguintes brioles : do engenheiro Haydem ao Sr.
conselheiro Pinto Lima, do Sr. Alfredo Basto ao Sr.
marquez de Olinda, do mesmo Sr. Alfredo ao Sr.
conselheiro Sllveira Lob-i, de um olllcial da mari-
nha ingleza ao Sr. engenheiro B. Hayden, do Sr.
a raargem do Paran' apenas sabemos que B. Hayden ao Sr. Patao de Mau, do S. Gmty a
os paraguayos conservavam na cidade de (arrien- marinha brasilelra, doSr. Alfredo Basto ao Sr. con-
[suns ) homens, e fortificando aqoellfl ponto selluiro Das de Carvalho, do mesmo Sr. conse-
leiro a marloba ingleza, de um olllcial sado.
No dia 2o fallecer o commandaote superior
da guarda nacional da comarca do Rio Maranho e
" vice-presidente da provincia, Joo Jos de Cam-
pos Curado.
O Correio^ Offkial noticia a in dade do Cataln, de uraa sociedaue patritica e hu-
maanaria, cujos lins principaes sao : 1, persuadir
a guarda nacional a presti-se de boa vontade ao
serrino que della se reclama : 2o, promover urna
subscripeo era favor dos voluntarios da patria e
guardas nacionaes baldos dos meios de apresen-
tar-i-e cora facibdade na capital da provincia.
No primeiro dia chegou a subscripeo a
1:3655000.
liscreveni-nos de Uberaba em 21 de julho:
1 Inesperadamente chegou a esta cidade o Sr.
Maooel Pedro Drago, presidente c coraraandante ,
das armas da mleliz provincia de Mallo Grosso; en- P ne mnmheiros Maooel da Silva Pereira, para
trou a 17 de raanha, cora o seu estado maior, com- esPerar na provincia da Baha a decisao do reque-
misso de engenheiros e a de fazenda. S. Exc ha- r|inento em que pedio sua reforma.-Em 21 de ju-
bila a casa do capilo Jos Joaquira da Silva Prala, 1lho n"d.- .
a commissao de fazenda a do capilo Antonio Tho-! "rime|ro cirurgiao do corpo de saude Dr.
maz de Miranda, e os engenheiros o paco da cama-: J('s6 Colho Moreira de Souza, dous mozos de favor
ra municipal. Para tratar de sua saude onde Ihe convier.
Hontem S. Exc. assumio o coramando da bri- Segundo cirurgiao do mesmo corpo Dr. Ma-
gada mineira, e foi ao acampamento della pas- DOel Bernardina Bolvar, para esperar na provin-
sar-lhe revista, raostrando-se satisfeitissiroo. Pre- cia da Bahia a deciso do requerimento em que
tende dar aqui nova organisaco aos corpos della, Pedl sua reforma. Aviso de 5 do corrente
e crear um bom corpo decavalharia, para cujo fim ,ne7"
mandou chamar ao teneote-coronol Das da FallecimentosDos Srs. tenente do segundo
Silva. batalhao de infantaria em commissao de capito
S. Exc. declara que nao se demorar aqui n20." corpo de voluntarios da patria, Jos Ray-
mais de \$ dias; porra, a ter de levar a eMtoi mindo de Andrade, em 5 dejolho findo, no hos-
suas prdeucoes necessariamente ha de demorar! P1,al Sal' no Estado Oriental
mai-j lempo.
O governo insta pola compra de trezentos ca-
vados, e a commissao patritica desia cidade pro-
cura obter a concurrencia dos vendedores : ha no-
ticias de haverera bastantes, e de suppr-se que
vo ebegaa lo.
O governo imperial delerminou a reraessa de
vveres mais indispensavois a vida para a provin-
cia de Matto-Grosso, oude a forae faz-se sentir po-
derosamente. Consla-me que a commissao cuida
deste negocio, mas nao sei o que podera cense- Hontem as 7 e meia horas da manha apresen
guir. 1 tou-se no arsenal de marinha, atim de embarcar
nliam loda a ribeira do Empedrado at ao ilia
chuelo guarnecida por numerosa artilhana. Ne-ias
obras enipregiram ells lulo quauto poderam
sproveitar dos vasos perdidos no twnrajfle naval.
A chamada junta governativa do estado, coin-
oosia dos correntinos Vctor Silvero, Theodoro Ga-
ma e Sinforoso Caceres, declarou a provincia em
e-ialo de sitio, cass.m os exequtur aos vice-con-
sules brasileiros e a ura bespanhol, chamou ao ser-
vico activo da guarda nacional todos os eidados
de 17 a50annos, formando ainda uina reserva
dos de 'l a 60, e declarou artigos de guerra lodos
aquelles cora que se pode vestir oo equipar um |
exercilo.
Estas medidas davam em resultado cada vez
maior emigracao dos districtos Decapados pelos pa-
raguayos, que ja priocipiavam a agarrar mulheres
e mndalas para o Humata', aecusando-as de
mant-r correspondencia cora o exercilo adiado.
Segundo a JVacion Argentina, ja Lpez deca-, convier 110 exercito era operacoes 1
rou formalmente a provincia de Corrientes anne-
xada ao Paraguay, para melhor equilibrio do poder
111 Prata.
Do dilo ao felto, porm, ha de ir alguma dis-
tancia.
A nossa esquadra permaneca no mesmo ao-
coradouro.
t O macbinista do vapor Amazonas tinoa che-
gado a Ituenos-Ayres. Este inglez, que entende da
materia, disse all, segundo refere urna folha, que
a esquaura paraguaya era lio pouco para medir
se com a brasilelra, irae. bastara uraa das canho-
nniras desta para, bem goveroada, dar conta dos
seu vapores que esto tran-poriando inunicoes do Jos'CorVaFerrer
numaita para Corrientes e doente< deste para
nha ingleza a naco brasilelra, doSr. marquez de
Olinda ao Sr. presidente da companhia, do Sr. con-
selheiro Dias de Carvalho ao exordio brashViro, 0 fteTlD, Sr. bispo
do Sr. chefe de divisan Laniego ao Sr. ministro da
inariuia, e, rraalraenl-', o brinde de honra, pro-
posto pelo Sr. marquez do Oliuda a S. M. o Impe-
rador. >
- 21 -
Da ordem do dia 11. 469, expedida em 19 do cr-
reme pela rt-par.icaodo ajudante general, consta o S(,nte~ j^' desembarque enconlroBPO eim seu' r7-
por
povo, com msica, bandeiras e vivas, o a cidade
illuminou-se.
Sua Alteza hospedou-se na casa do Sr. capita-
lista Eufrasio Lopes do Araujo, e deve hoje em-
barcar as 10 horas para Porto-Alegre, a bordo do
vapor Santa Maria, a reunir se ao .-eu augusto so-
gru o Sr. D. Pedro II, e com elle partilhar das fa-
digas de urna campanba, etc.
No dia 6, depois de ouvir missa na igreja
do Carmo, embarcuu Sua Alteza no vapor Sonfa
Mura, e seguio para Porto-Alegre onde chegou
no da 7.
< O Jornal do Commercio de 8 diz sobre a che-
gada e desembarque do principe :
Hontem as duas horas da larde fez-so signal
da approxmacao do vapor Sania Uan, no qual
era esperado S. A. o Sr. conde d'Eu.
Pouco depois das 3 horas desera barca va sua
Alteza no trapiche do arsenal de guerra, onde o
esperavam Ss. Excs. o Sr. presidente da provincia,
diocesano e todas as snmtnida-
des civise militares, alm de ura concurso nme-
ros) de cidadSos de tojas as dasses.
Fez as honras do desembarque nina nuarda
do 30. batalhao de voluntarios da patria Pernam-
bucanos.
0 ir. vice-consal de Franca, que nao fura pre-
aquelle ponto.
0 general Paunero acarapava ainda a' mar-
gom esquerda do rio Corrientes. Caceres e Hor-
nos estavam seranre ten lo encoraros e ,m o inimi- j ma(j0 do exercito Miguel Joaquira do Reg'o Montei-
0, que tambera sempre fugia, deixando centenas I r0i p;ira exercer iuternam rate o lugar de ajudan-
que liar nesias vic-1 e (j0 ordens da mesma presidencia.
seguinte
Nomeacoes.Dos Srs. coronel do corpo do esta-
doniaior de 2a elasse Francisco Xavier Torres,
para cuuimandante interino da fortaleza de Santa
Cruz. Eoi 28 de julho lindo
t Coronel do corpo de esla-roalor de Ia elasse
Jos Pereira Dias, para seguir para a provincia do
Rio Grande do Sul, aiim de ser empregado como
pro-
vincia.Na mesma data.'
Tenenle-corouel do dito corpo Sergio Marcon-
des de Andrade, para commandante interino da
fortaleza de S. Joao. Na mesma dala.
Alteros do corpo de esiado-maior de 2* classo
Paulino Jos Gomes da Silva, para e-cripturario da
2* directora geral desta secretaria de estado.
Portara de 12 do corrente.
o 2. sargento do Io batalhao de infamara
Salustano de Barros e Albnquerque, para ama-
nuense da mesma directora.-Portara de igual
data.
Do furriel do 13" corpo de >"oluntarios da patria
"tabello, para alferes de com-
missao do mesmo corpo.Em 11 do corrente.
c Foram approvadas :|
A nomeacao feita pela presidencia da provin-
cia do Rio Grande do Norte, do Sr. major refor-
jecto para
mente.
o paco, e ahi cjmpriment-m o offlcial-
Grande.
Voluntarios da patria.
2o batalhao i" da coi le..................
3o dito, lda Bahia....................
4o dilo, 3 da corte....................
6o dito, 2o do Rio......................
9o dito, 1 de Pernambuco..............
11 dito do Gear ......................
12 dito das Alagoas....................
13 dilo, ci-rpo polii ial do Nilherohy.....
14 dito, dem idem do I'ar.............
lo dito de Sergipe.....................
16 dito, estrangoiro de Montevideo.......
20 dito, corpo policial das Alagoas.......
21 dito, da Parahiba...................
23 dilo, 2" da Babia....................
Zuavos haitianos......................
FXEI1CIT0 XO RIO filUNOE DO SL'L.
2 batalbao de infamara...............
10 dito de caladores .................
Io dilo de voluntarios da palria..........
i" diio idem idem.....................
19 dito idem idem, corpo policial (Srrgipe,
Cear o Piaubyj.....................
24 dito idem idem, 3 da Bahia..........
e corpo policial da
1,199
S10
41.>
174
416
114
422
447
501
500
408
480
424
131
424
400
430
7.992
200
2,500
600
551
510
530
861
40:
490
430
350
319
180
400
450
510
180
17,746
560
510
630
580
683
400
3,193
dito de artlharia
de^^S-setcan^'r #%?& i '"" 'T ^f^a]
s 4 1/2 horas da tarde a visL o quartel da Pra- \ 0Mfb ,, D^GW T'
ori-ens'o1rerg'a^roP^,,? SSSSS '^ *> ^ de ^ "'
600
5
0.000
Roban e de S Exc. o Sr. visebnde da Roa-Vista,
presidente da provincia.
Na manha de 8 visitn Sua A'teza os quar-
teis, o hospital da Santa Casa e o militar, e outros
estabelecimeotos pblicos, e tarde seguio para o
Rio-Pardo no vapor Tupy, tendo sido acompanha-
do at ao embarque pelo presidente da provincia,
pelas autoridades civis e militares e luda a offi-
cialidade existente na capital. As honras mili-
de morios, mas nao ha mu 10
lorias.
As torgas de Robles eram avahadas por uns
em 22,000 e por outros em 32,000 homens. Nao
se sabia, porm, ao certo onde paravam.
Segundo o Standart de 3 avancavam ellas pe
lo luterior da proviucia a marchas forjadas sobre a
Concordia, onde anda esta' o exercito alliado, e o
de 5 -
As nomeacoes feitas pela presidencia da pro-
vincia da Bahia dos eidados Emygdio Mattins Pe-
reira, Ramiro Martins Pereira e Tito Jos Vieira,
para os postos de capito, tenente e alferes da ora-
pauhia de voluntarios das Lavras Diamantinas da
mesma provincia.Aviso de 9 do corrente.
DemissSes do servico militar.Aos Srs. capi
nwm^SSS^eSS,,, rr?? 1arap"ya 50hre lio Maooel da Cruz'Mello e tenente Jos de Barros
Uruguay oceupou Curuzu Guana, que fla a cinco Paes de Almeida, este do 9. corpo de voluntarios
da iruoleira de Eutre-Rio '-'
Capito do 13. corpo de voluntarios Salusta-
no Jo- Monten o, em 12 de julho lindo, no raesmo
hospital.
t Tenenle do quarto corpo tambera de volunta-
rios Joo de Mello Pereira, em 13 do dito mez, no
hospital ambulante do exercito em operacSes, na
Concordia.
c Alferes reformado Jos Ferreira dos Santos
Pina, em 7 do corrente, nesta corte.
legua:
sualdo, quasi
Uruguay.
Indicara isto uraa premeditada juncco das
duas forcas, mas o mesmo Standart poe em duvi-
da a seguuda noticia, t nos poremos tambera a da
avancada de Robles sobre a Concordia.
t De Urquiza conlinuava a esperar-se que elle
organisaria em pouco lempo exercito mais nume-
roso e brilhaote do que o primeiro. Emtodoo;
caso nao o faria lo depressa como o prometiera.
Por ora tinha uns 1,200 infames reunidos na Con- i
ceico.
O general Flores conlinuava a marchar pela
margeiu direita do ro Uruguay cima, e escrev
ra a Mitre que faria sete leguas por dia at reunir-
a as forjas de Canavarro. A 26 de julho efeegeu
a raargem do Mocoret e a 29 ao arroio Tiraboy.
O j citado Standard de o do corrente publica a se-1
guinte carta, datada da Concordia 31 de julho :
A semana passada foi toda de boatos
tares foram-lhe prestadas pelo 23." corpo de vo-
luntarios.
Do theatro da guerra na fronlera da Uru-
guayana na :a adiaotam as fulhas da provincia s
noticias que hontem demos Irazidas pelo paquete
francez Carmel. Tanto na capital corno no Rio
Grande apenas era sabida a passagem do Ibicuby
pelo exercito paraguayo, sendo encontradas as ver-
sos que se davam deste acootecimento, a respeito
do qual ainda nao tinha sido publicada cornmuni-
caco alguma offlcial.
Na ultima dala ficava a embarcar para o Rio
Pardo o 30." corpo de voluntarios da patria, e suc-
cessivainente embarcaran) os balalhoes 8., 25.,30.
e 33., urna ala do corpo do Para, o provisorio de
infantaria n. 22 e ura parque de artlharia de vo-
luntarios allemes.
1 O general baro de Porto-Alegre segua a mar-
chas forjadas para a campanba, e ja tinha si 10 en-
coutradoalm de S. Gabriel.
t Da Cruz-Alta annunciavara acharem-se reuni-
dos em cima da Serra os corpos 1., 2.", 40.*, 43.'
e 44." daquelie municipio, bem como os diversos
12,638
30,384
rt.Mfr-.ifi 1., .. ., corpo -- ..,........- e *.-uaiiueiiK municipio, I
nire< Paran'e ** patria' e a,.uelledo 19- P<>r soffrerem molestias contingentes do Passo-Fuodo.
a meio tam.nho entre o Paran e o mcurave.s que os lomara incapazes do serv.co. Do gabinete do Sr. ministro da guerra fra
t Capilao do 21 corpo tambera de voluntarios, expedida no Rio-Pardo, de 30 do passado urna or-
Luiz do Rogo Toscano de Briio, como requereu, a dem do dia sob n. 2, da qual consta o seguinte:
vista do sea mao estado de saude. | Elogio.Segundo communicaco da presiden-
Licencas concedidas Aos Srs. : capilao d> cia da provincia, de 26 do corrente, coostou ao
o." batalhao de infamara Henrique Jos de Carva- governo imperial que, apezar de doente, o Sr. co-
lho, para esperar sua reforma na provincia do Ma- ronel da guarda nacional Jo^ Al ves Valenea, em
ranhao. consequencia da invasao paraguaya, assumio o
Capilao do 7." batalhao da mesma arma, Es-
coramando da forca em marcha corn deslino a cld-
tovao Jos Paes Brrelo, para esperar sua reforma de de Algrete ; pelo que o mesmo governo im-
na prov.ncia de Pernambuco. penal manda elogiar ao referido Sr. coronel por
Tenente do 12. batalhao da mesma arma Ma- este procedimento, que patenia seus sentimentos
noel Virissimo da Silva, para esperar sua reforma patriticos,
na provincia do Rio Grande do Sul.
Nomeacoes.Dos Srs. tenente coronel da guar-
1." cirureao reformado do corpo de saude do da nacional Felippe Bethbez d'Ohveira Nerv
exercito Dr. Trajanj de Souza Volho, para residir para coronel de commissao, aflm de ser eraprega-
na provincia do Para. do especialmen'e no servico que est desempe-
Alferes do U. batalhao de infamara Jesumo nhando em Montevideo o Sr. teoente coronel de
Antonio da Sllveira, qualro mezes, em prorogajao engeub> ros Christiaoo Pereira de Aieredo Couti-
mas_os. da cora que se acha para tratar de sua saude. nho, que Oca dispensado dessa commisso.-Em
5 reformado Jos Maria^ Benjamn de 28 do corrente.
Major do esudo-maior de l* elasse Joaquina de
a pnmeira tiestas povoacoes e'a seirun ednai Ta Tttu"u"*'. Aimeida Gama Lobo d'Eca e capiuo do 1 regi-
Cauavarro, que busca^ una 'junecu com Frare*' nrviil "nT' C0D^edlda Pela0 PreMdencia da ment de cavallaria Joaquira Francisco Raraos.
deixado dscoberta, deve me UrabemTr eihl' E^a Jl Pt.rDacm.buc^ 1 ?. 5L*!*? a- disPosiao d Exra. Sr. general
successos agora vao se precipitando, pois o inimi-
^au? SS& *re90oqn"1er,!a,ben? a T! As"sis- Para residlr na ProviDCa de Perntnbuco.
ayaua. .\a manha de 28 appareceu eile sobre sao approvadas:
as raaos.
a p
esquecido todas as proroessas feitas a Mitr.
Este coojuucto de noticias torna-as lodas ex
tremamente sospeitas. Quanto a nos nem visos das nacionaes destacados da provincia
commandante do exercito de reserva desta provlu-
d;'"*" ter cabido corrente anno, ao Sr. 2 cadete, t sargento
tMrt^JrISS^^SSLSISm>9if^*\i* cofnPanhia de cavallaria da mesma provin-
2se5^r^nav'rronao^demurt,r"Bn,r*";cu Silvino Malaquias Pacheco para traUr de sua
diJ^12*.2!2m *1CDlaade P^f-icimentos em a de 3 mezes, concedida para o mesmo fim
Iho de
Santos,
t Menagem.-Ao Sr. alferes do corpo de guar-
do Paran
r I *l tl!* l^eLp0di?10< achar .A Tl,b"na Jos Borges da Cruz, que est respondendo a Con-
O pa.z nao eslava preparado para taes eventua- para Santa Cathar.na, no vapor Oyapock, o bata- ^L.^llV .deI !LSu*.?.,:?!?V*?!.tor,lflcad.e selho de guerra, concedida a capital da mesma major, 'tambera"de^mYsso>ehcio"Pa,erRe7ro
Iho mineiro de voluntarios.
As 8 horas pnncipiou o embarque daquelles
bravos, ao hymno do Sr. Jos Martins de Santa
com ef
lidades os lavradores trahara plantado o usual, e
soLri ludo as colheilas oo foram abundantes este
anuo : o railho principalmente foi tnuilo escasso,
entretanto que forma a base da alimentacao entro I Bosa, voluntarios mmeiros, executado
nos. Tal vez que o municipio de Paracal pudesse ; feito pela inesraa msica do arsenal.
fazer a Matiu-Grosso suppnmentos de vveres com 1 Assistirara a este acto os Srs. ministros da Paraguay all foi cooderanado a entregar ao gover-
maior vanlgem. i guerra e marinha, general Polydoro, chefe Lame- i no argentino os fondos existentes em
O municipio do Paracal frtil, nao tem ali go e Como, varios officiaes da armada e exercito,. relaxado s juslieas ordinarias.
f M Haa.j*Bn Ja i\ n 1< lA I JaFIi .' ll f\ "1 l\ A (iM BB >M < X rf.ir.i!.ii r> t a A -^ n L. ^ 1 -.i-.-l--_._____'----*** ___.__> Llt __ 1 f"_ a. _. O _. m.
cia.Em 25 do corrente.
t Major-da guarda nacional de Pernambuco Ber-
nardo Luiz Cesar de Loureiro, para servir u. exer-
cilo era operacoes uesta provincia, (icando cuspen
sado da commissao em que se achava como com-
mandanle de urna companhia do 30 corpo de vo-
luntarlos.Na mesma data.
o Capilao do 3 batalhao deinfantaiia Francisco
de Assis Guimaraes, para major de commissao do
24 corpo de voluntarios, em snbslituico do Sr.
guarnecida por 4,000 brasileiros e uraa esquadri
Iha de tres barquinhos e um vapor chamado Uru-'
guay.
provincia por menagera. >
sido accrescido o numero do consumidores, e nao a commissao mineira, etc. Acabado o embarque, os
seria eaM a primeira vez que ar.cudi.se ao soccor-. Srs. ministros acompanhados dos generaos de mar
ro da indigencia, pois consta-me que j em outras. e trra e da commissao estiveram no Oyapock, re-
occasi5. lern exportado vveres para a penuria tirando-se qoasj as 10 horas quando largou lam-
po Sincor. beta o vapor.
que por doente, se retira para Porto-Alegre, atim
Buzas do servico raihtar.-Ao Sr. 1. cadete de tratr de sua sade.-Em 29 do correte.
do l- batalhao de artlharia a p, addido ao corpo Capito Diogo Francisco Cardoso e tenenle
EmBuenos-Ayresconlinuavamaapromptar-se de artfices da corte, Trajano Pereira Brasil, por Gaspar Francisco Menna Brrelo ambos reforma
reforcos para o exercito. O agente coraraercial do subst.tuico indlv.dual. dos, para raajores de commissSS'afS, de Svrern
Ao voluntario da patria do 18.' corpo, addido no exercito de operacoes nesta provincia.Em *6
poder e ao 1. regiment de cavallaria ligeira, Rosalino do crreme
Soares de Azevedo. Doutor em medicina Antonio Ferreira de An-
seu
raDas repblicas do Pacifico
as noticias.
temos tambem algu-
_._____-::.... .- 7" .. .-.. dra,1e Neves, para 1 cirnrgiao de commissao, atim
Hontem de noiteenlrou do Rio da Prata o pa- de ser encarregado do tratarnento dos doentes da
t Na noile de 2a de juoho houve em Valparaizo quele francez Carmel cora datas de Buenos-Ayres enfermara militar da cidade do Rio Pardo (i-ando
um violento incendio, Que consumi 13 casas e at 14 e Montevideo 15 do corrente. o cirurgiao contratado Joaquira Jos da Sveira
mercaduras no valor de 200,000. i Pelo lado do Paran os Paraguayos descerara exonerado desse servico -Em 29 do corrente
i Totil................
L-se no Noliciador de Pehlas de 10
Hontem chegou a reuniao do guardas nacio-
nnw, que se esperava do Boqnelrio, para o novo
corpo, ruja ort-anisago foi confiada pelo governo
imperial ao prestante Sr. cormel commandante su-
perior de.-te municipio.
A reuniao viuda do Boquero COmpSe-se de
60 homens, a qual, junta s reunios feitas pelo
Sr. major Antiqneira e capito Jos Quirino, na
Boa-Vista e Capella da Buena, elevam a forca reu-
nida cerca de 500 homens, pois cada" um destes
senhores reinio 130 homens, contando os indivi-
duos que se vieran) juntar s forcas depois de
aquarieladas nesta cidade.
E-!e resultado, em pouco mais de doze dias de
trabalho, eo documento mais valioso que podemos
produzir do prestigio dos dignos eidados a quera
foi confiado jo honroso o importante encargo; mas
isto ainda nao ludo; ainda ha muitos homens no
easo de fazer parte no corpo, e esses ho de ser
reunidos, pois que trata-se rom actividade de o fa-
zer, e jiersuadimo nos que o corpo se elevara' a
500 pracas.
- O corpo hontem recebeu ponches e armamen-
to e seguio a acampar no fragata, para dahi se
guir at o Capo de Leao, onde vai formar acam-
pamento, em urna grande casa que all existe,
que o respectivo propietario cedeu para essa fira
t Acha-se encarregado do coramando do co;-po
provisoriamente, al que o governo da provincia
resolva delinitivamente, o Sr. major Antiqueira,
que nao s rene a necessaria capacidade para es-
se cargo, como que gosa das maiores sympathias e
prestigio entre todos o officiaes e guardas.
i O Correio do Sul de 8 da' a noticia seguinte,
sob o titulo Po'undirios indgenas :
Da tribu Foug, que em principios de. fevereiro
seretirou do N^nohay o se foi estabelecer na Goa-
rita, se acham nesia cidade os maioraes .Antonio
Portella, Maooel Feliciano e Manoel da Silva, que
se apresentaram no domingo a S. Exc o Sr. vis-
conde da Boavisla, o se offereceram para reunir
de 130 a 200 indgenas da tribu para servirem co-
mo voluntarios no exercio.
t Os chefes declararam por si e pelos homens
da tribu que estao proraptos a formar urna grande
companhia de infamara montada, dando-lhes o go-
verno armas a fuzil, equipamento e fard.mento
conveniente.
Exc. coosla-nos que acolheu devidamente
esse offereci monto.
Todos sabem o que sao os indgenas como ati-
radores, e que ptimos soldados se lera nelles, acos-
tumados como estao desde a infancia a soffrer to-
dos os rigores do lempo e muias vezes da forae.
Recordamo-oos de que era 1851 cora a gente
de cima da Serra tambera veio para o servios da
campanha urna forca de indgenas e que era cora-
maodada pelo major Prudente. Dessa forca fazia
parte o indgena Antonio Portella, boje um dos che-
fes de sua tribu.
a Apioveitando S. Exc. es servcos desta tribu
fara' um grande servico a' causa publica e a' hu-
raandade, porque assim eslabelecera' um grande
laco entre a tribu e a vida civqisada.
Quem nao admirara' esse espirito guerreiro
dos amigos povoadores do Brasil, que dura ainda
em seus descendentes, e que vem por ao servico
do imperio de que fazem parte seu sangue e sua
dedicacao?
E' para admirar que at das malas do Guarita
surjara soldados para irera at o Paraguay.
L-se no Mercantil de Porto-Alegre:
Tendo-se introdutido na villa de Sant'Anna do
Livramento porco de onc,as de ouro falsas do cu-
nti colurabiano, dos exames a que se procedeu a
respectiva autoridade consta que sao fabricadas
com diversos melaes, inclusive o ouro.
< Essas raoedas tem no verso o busto do chefe
da repblica com urna Ota na cabeca, onde mal se
-fe
.


?
*
-

.
J
'
_*-_.


.-

MMMHnHHnaHHHMMam

I
-

Diarlo de PerBMbno Quinta felfa 3ff de Agosto 4te t.
l a palavralibertad nesse Jmesmo verso team
* inscripta* ara rodaRepblica de Calumbia,-e
abaixodo basto adata1832.Era o que tinham
as que forara encontradas na basca a que se pro-
ceden. No reverso v-se duas cornucopias despe-
jando Adres, tendo as ponas entrelazadas, e no
centro dolas urna columna, no alto da qual ha um
machado, e no centro da columna, alada a ella,
tres senas e um arco, lendo-se em cima das cornu-
copias a in^cripeoBogot.
t o sen peso o verdadeiro, isto 7 X lavas-,
os relevos e as inscripedes sao minio raros.
c Nos lias 7 e 8 do corrate cabio oo porto do
io-Grande um forte lempo.al, a respeilo do qual
diz o Commercial de 8:
Ante-hontem, depois de copiosa rhuva, que co-
mecou ao amanbecer, sempre acompanhada de
veulosdo i|uadranie X., cessou ella cora a cahida
lio extremamente rijo que temeramos pelo Sania
Mario, no mesmo da sahido rom S A. Imperial,
como eslava anonadado, se nao consiasse haver
elle fuodeado no Estreiot.
t Houve has'antes destrozos nesta cidade em
muros e cercados que des abaram.
No nossj ageoradouro apenas os navios garra-
ram ou se encostaran) ao baixio, soffrenlo varias
varias.
t No norte, cujo fundeadouro esta raai< exposlo
ao veudo que cahio, diiem-nos que oram alguns
navios a' praia.
t Na boia garraram tarabem outros, e consta-
nos que foi u0 Inate a pique, nao se sabendo do
u istinn da tripolaco.
O vento era lo forte que varias pessoas em
suas proprias hablaedes se conservaran) quasi to-
da a n^ite em p, recejando das casas era que mo-
ravam.
O vento contmuou no decurso do da de hon-
i ni quasi na mesma forma, acompanhado de fortes
rajadas. >
Le-se na mesma folha de 12 :
Entrou honiem a' barra, arribado, o cter ar-
gentino IJbrrtad, pouco mais ou mens do Wna-
htH) dn nossas catraias, que, tendo apanhado na al-
tura do cabo de Santa Mana u temporal da noite
de domingo, foi forjado a arribar a este porto.
. Este pe pieoo aavio, que se empregava em dar
praiii-o-< aos navio* e-trangeiros i|Uh demaudam os
ponos de Buenos-Ayres, era tripolado por seis ho-
nien-, dos qnies dous u'iorreram era consequencia
d.i'|iiel!e despropositado temporal.
. De Sama Calharina, cujas datas alcancen a
19, nada temos que noiiciar.
i O transporte de guerra Oyapock, sahido de
Sulla Camarina a' meia noite de 19 do corrate e
eoirado hoat'-iu a' 1 hora da tarde, da' o seguale
ii.ovimento .!e vapores uaquelle porto:
O Sania Mara em viajero do Uiod-Grande ti-
no i (llegado a Santa Camarina e sabio para o Rio
n<> di < 17. A 19 a's 4 horas da larde entrou ua-
qU'-lie porto arribado por falta de carvo.
O Gerente sahio a 19 a's 7 horas da manhaa
d Santa Camarina para este porto. Entrou hou
Un a' iioute.
O Diligente, >ahindo pela barra do sul de Sau-
11 C.-.ihai .na para o Bio-Gradde coin tropa, bateu
Da edra do Ca.-so. consegrando vir encalhar oa
praia denominad! Rila Maria, sem ter de lastimar-
so iicnhoina de-gruca.
i O Pedro 11, viudo pela ba_ra do norie de Sli-
ta Calharina, onde fura ri-ceber as malas do Oya
;i "A\ (entrado da corte) tuieu n'uma pjdra ein
fr nie d.i piau de Hita Mana, sendo obrigado a
ei>calhar ua praia do Meoiu > eus.
< Ha prohabilidade de se fazer all os reparos
que precisara estes dous vapores.
Tiubain -eguido para o Rio-Grande : o Prin-
reza coin o 7o batalho de voluntarios, o Imperutriz
c(in a ala e.-querda do 37 batalho. Tambun ti-
nli.'in seguido com tropa o Jaguaribe, Falcao e Ju-
parando.
< Os vapores S. Paulo e Presidente licavam re-
ta l endo o 18o batalho de voluntarios com o mes-
iiio destino. >
23 -
i i'elo vapor Gerente, entrado ante-hontem. Te-;
c ".nos o Diario do lio Gratule de 14 e lo do
cnente. Nadaadianlam ao que ja noticiamos da
fi a-ira da iTuguayan i. Arcusaudo ''atas de Ba
g de o, e de Can:u.-- de 8 do corrente. diz :
w O t.atalno d; voluntarios que em Ba^ esto j
i i:Mtiisando o capito Tran nillmo e teneule No
gueua, (cava ja com quatro coinpanhias ; mas co-
mo >e tenba deseiKolvidu mulla influencia, aquel-
es iloUS dignos officiaes, auxiliados por outros dis-
Uik-im- cidados, iain eleva-lo a sds eompanhias.
j O corpo de cavaliana do niajor Juca Silva
laiiibem licava quasi concluido, sendo era sua lo-
laudada coinp >sto de u'iia bizarra m lad .
i Antes de honiem (C) e houiem foram dous das'
ten i veis de vento, ciiuva e trovoada era Canguss,
eoiiiu nao ha noticia. Cahiram ca*as, atvores, etc..,!
ele.
No dia 6. a's 4 horas da tarde, cahio um tu- '
f:io f.re, na fa/.enda do Sr. majur Belchior Jacio-
llio Da-, que di-rrubou um grande galpo de 12o
pal oo- de eompridn eoberto de telha e paredes de
tij. I >, licando morto ura hornera e quatro bastante
p..-.i l>-,entro elles o Sr. B.isilio daSilveira, cunha-
d i do Sr. Belchior.
i l.-se na mesraa folha :
l i,i ni pela manhaa deu a'costa um navio ao
su 11 barra, aneo leguas distante desta cidade,
em frente a' casa do Sr. Joo Yaleutim Qnaroma.
- A par- que honiem mesmo. ja muito tarde,
re,- b -ii o S'. l)r. iui do cimimercio Camarim, nao
o Sr Di. Camarim >egue hoje de madrugada
pai. ii lugar do naufragio.
> Tmha ehegado de Santa Calharina o vapor Ju-
jtnraua couduziod tropa. O Jaguartbe, que sahi-
ra priineiro. aiud<> eslava era viagem.
< Srs. l)r. Manoel de Oliveira Kanato. Bernar-1
do Ca.-iiniro de Freilas e seuador Theofihilo Beoe- j
Delicio Oitoni demittiram-sedacurainis-o flscaldoj
banco do Brasil. Informara-nos que esta resigna
(;ao foi motivada pela emenda proposta peloSr. da-
Benibargador Veuancio Jos Lisboa e volada na as-
sembla geral dos accionistas do mesmo banco em
l do corrate.
f K-ia couvocada urna reuniao extraordinaria
dos accionistas para odia 30 do correte, aGm de
se cleger nova commisso scal.
24
A commisso da Fraca do commercio fez a se-
gnmte represmia^o aoSr. ministro da fazenda :
Illm. Kxm. Sr A commisso da praca do com-
rmiei,, dista corte vera trazer ao cooliecimenlo da
V. Rxr. o* apuros e embaraco- ein que se ac.ha ac-
to ni oiie o commercio do Rio Janeiro por causa da
d|ii"iavel condumio que foi feita ao nosso raeio
ciri-oiante, e charaa sobre ella a sena atlenco do
guvrroa imperial.
ii K' n.Me geralraenle sentida e sabida a falta de
dnrieiro iiliulii que ha para traeos. A praia tem
qua^i toda esapprrecido da circulaco e a pequea
quanddadeque anda hoje existe procurada cora
soii.joidao e paga com agio.
iaiiii as notas do governo tem acontecido a
roe- ni cousa, accrescenlando a circum.'-tancia de
que h(m se escoam para o interior e para as pro
vin, i ,s onde nao tem curso as notas do banco do
..-H. ou so olera as das respectivas calas fi-
lian .
N -ms circnm>taneia> fcil avahar os emba-
ra> e prejoizos que soffre actualmente o coin-
oi-'n'i'i 'iesu praca por tal motivo. As trasaccSes
d>, iioiiercio iniudo ede realno feitas a diuheiro,
difll oii.ini-se ou uo sa fazem por falta de trocos.
O n ; manta deixa de vender porque nao ha troco
a ii.it ij .-ni que comprar deixa de o fazer porque
uo le querem receber as natas maiores Emflm,
o o,
atf.
gao ..
OIH ,-
ex--i.
ministro e secretario de estao dos aeeeios da fa- i Oevia saoir da corte cmtrdestino a' Liverpool,
lenda.Rio de Janeiro, 22 de agosto ie 1865. < com escala pala Babia e Paraambuco, a 28, o va-
Jos Joaquim de Urna e Silva Sobrinho, presiden- ] por iuglez Berschell.
.Vicente Cyrillo Rodrigues de Castro, secrela-' Acerca de transacgSea comroereiaes diz o
rio.Caetano Furqulm de Almeida, thesoureiro. Jornal do Commercio do Rio da Jneiro de 24 :
Antonio de Aranaga. Augusto Lehricy.Alfredo Gnomo. Soramam os saques eflectuados pelo
H. Kinnel. paque francez Navarre :
- Sobre Londres 500,000 a 22 3,4, 23, 23
t No dia 26, s 3 horas da tarde, embarca no ar- 23 114 e 23 3(8 d.
seal de raarinha para bordo do vapor Martillo Sobre Franca e Antuerpia 2,090,000 de fran
Otas, que parte as 4 horas para o Rio-Grande com eos a 406, 408, 412, 415 e 4i6 rs.
(fcieitores aos qte deve mover eurirridade d setembro do correnle anno se ha de ar- fosa.....................,. f.isboa.
para conbecerem o typo do nosso resiteilavef He- r>maf ,r mrPn(i, q nnpm mais rir m nra. mmedia.........,..,...... finio.
toe, podem d'esde j proesra-lo na prannha em a J. ^ n,1.!' ? (uem m er m Pra Henri,roes Soares, aspiraftra da K
casa dn-Sa;oM/o, aonJeexiste a parte humana. & publica destejllizo O segumte : guarnrcii.................. Amoeiio.
ou no Gabinete dos Disprales onde existe a parle Uma casa .terrea sita na ra i le Sarita C- Francisco Xiwoeira, dem dem... Tu xeira.
bruta, m reparticao dos yiebraios aonde nao cilia n. 7, com uma poi'la ejanella na fren- Jacob Abrahatr, negociante....... Porto.
Bomba.
escala por Sanla-Catharina, o contingente da guar-
da nacional do Maranho.
t O vapor Santa Mana entrou Inntem as 8 ho-
ras da noite procedente de Santa Calhariua. mili
se achava arribaje como noticiamos, desde o
Sobre Haraburgo 150,000 ra. b. da 763 a 775
ris.
> Sobre Lisboa e Porlo ragulou a tabella se*
guiule :
133 a 135 Oo a vista
112 a 134 Oo a 30 das.
131 a 133 0||j a 60 >
130 a 132 0|O a 90
Apoliees. A< geras de 6 0|q foram uegocia
lfi)Z^X!iT?MnSmaOOm tec rotulas, duas salas, do. qoarU e
pequeo quintal, cacimba meeira, avaliada
por 8(K>J; a metade da casa terrea sita na
ra de S\ Jos n. 32. com uma po: ta e ja-
nella na frente e rotulas, duas salas e uous
quartos, cozinha fura, cacimba meeira, ava-
'JOBRESPONDENCIAS
da 19.
i Depois da sahida do Gerente para este pjrto
nao imiia all chegado nenhum vapor do Sul.
t No da 20 largara para o Rio Grande o vapor
S. Pu/o e no dia 21 o Presidente, ambos com tro- das a 90 i|2, 91, 91, 92 1|2 e 93 0|().
pa, O Pnnceza e o Imperatriz licavam promptos Desconlos.Regulam de 8 a 9 0i0-
a panir com o mesmo destiao. AecSes. As do Bauco do Urasii foram nego-
t Trabalbava-se Cira aclividsde para reparar as ciadas ao par, do banco Brasileiro e Portuguez a
avarias do Diligente a do Pedro II e esperava se 90$ o 92,5 cada uma, compauhia bras)leira de pa-
que em poucos das ficaham em estado de na- quetes a vapor a 10 de descont e ao par, e com-
vegar. panhia de seguros Fidelidade a 1, de descont.
A bordo do Santa Maria, veio o Sr. Dr. Joo Melaes.Negociaram-se os soberanos a 105500
Marcellino de Souza Gonzaga, ex-presidente da pro- e 10*550, as oogas da patria a 3300.
vincia de S. Pedro do Sul. Exponaram-se, no vapor francez Navarre ;
para a Europa 28:1405360 rs. em ouro, e para
Manoel Escota, primeiro mari-
nhelro ..................... SimSes.
Jos, criado da cmara.......... Santa Rosa.
Um guarda raarinha............ Borge.
Outro ofljcial................... Prixolo.
I* aspirante................... Camilla.
2" d i lo........................ D. Jeuina.
Srs. redactores.-So seu Diario de honiem de- liada por 400$. As quaes foram pen'ioradas Afflcnma Sara,' li'ii d Jacob...." 0.' M mi.
parej com uma sene de calumnias e aleivozas por execuco do Dr. Jos Joaquim de SOU- Ofllciaes e aspirantes da gnaroirao etc., ete.
SeT SSiSTS "Sn" W,r art za contra Man^1 Benedicto do Espirito San- n r,.. "^r8 M "5An ,
mea puei niuaae ne, uma cimpa eieiii/i ai para __ [). Guiihermina de Mel........ 0. Joaona.
coiKelh-iros do Gabinete Porluguez de Leitura, l- K nao havendo lanzador que CUhra 0 Alfolia, n Ulna D Eugenia
publicada sabbad neste mesmo Diario, em cuja preco da aval ac o, a arrematarlo ser feita Hanri]aa Soares,' negociante."
Anioedo.
Teueira.
Simoes.
h no seu eonceitqado joroi
pela imprensa
tirares do
Exp nmenlouse houtem em presenga dos Srs. Pernambuco 40:000*000 em notas do thesouro e do Gabinete procurara immolar era praca publica;
ministro da raarinha. inspector do arseaal eeoge- 1:000* era ouro. paciencia Aqueiles que rae couhecera de peno
Eotretaoto lem a tal chapa servido de motivo costume. Recite 29 de agosto de 1865. Eu
para que me seiam atiradadas por mao traicoeira, u_| u^:. a .a i m
as calumnias ma.s njenlas que possIvellmagU Man.0el Mar'a BodrtgueS do NaSCimentO es
nar, o que bem revela o carcter batxixsimo de!crivao Subscrevi.
quera as esrreven para ferr-me. Tristao de Alencar Araripe.
Serei mais uma das victimas que os campeadores1- _____.__________________
Guimnries.
Bol (l'.S.
Sania Rosa.
1 orto.
b Jesuina.
nheiro encarregado daoffiema de machiuas, a mar- Cnegaram honlera os vapores Mamanguape e fafto a meu reapeitonm- jnizo
cha da curvla encouracado Brasil. Parahyba, dj, companhia P^rnambueana, dos por-
Largando do ancoradouro d;iras de S. Beuto los do norte a sul de sua escala. Dosjoruaes, que
e ao meio dia, seguio aquelle navio at a ilha dos temos a' vista, extrahiraos as segrales noticias :
Paios e regressou fazenao 11 milhas por hora. O Exiu. presidente da provincia do Ceara' dirigi
Duraute a viagem zeram-se tambera algumas uma circular aos deputados provfnciaese uma pro-
experiencias com a artilharia. clainaco aos guardas oaeionaes, pedm lo a'quelles
peno,
^eguro acerca de
miulia reputaco. Em quanto a esses caes gozos, i
uo d iu eu rospo-ta, porque lemo parecer-rae cora
elles, e bem lonco seria se me oceupasse de quem
menospri'zando a dii:7rida le propna anda menos
saliera i,-speiiar a alheia.
Pule portanio esse anonym coalinuir a xer-
DECLC6ES.
baha.Nos 13 collegios conbecidos tem o Sr. o seu auxilio para a obteucao de voluntarios, o cor o seu oliQeio, pnsqae mi sobra inoiu forca
conseibeiro Saraiva 638 votos para deputado geral. chamando estes a's armas.
A' bordo do Jos S. ilomo seguirara para a Foi transferida pjra o Io le ooiubro prximo a
curte 231 praca para o exercito e armada. fasta de Nossa Sendoa das Noves, padroeira da
Seguio para a corte, no da 17, a fragata Parahyba.
americana Susquehanna. A assembla desta provincia creou um corpo de
Perder se completamente a barca fraoceza polica provisorin.
de vmiade pir^ de que comj Rui
carado as leis do paiz Ihe conced-ra liordale para
tanto.
Antonio Gortcalves de Azevedo.
Cotbert, no lugar Pitaba, de Brotas.
A' este respeuodii o Jornal.
U capilo e a tripolaco d'essa navio abando-
ram-o logo, por jui^arem-j irreinediavelmente
perdido, e vieram para esla cidade Pance que
faiiou-llie o vento quaudo bordejava, e foi sobra o
banco.
t Hontein fez-se na praga do Commercio o lei-
lo da barca franceza Colbert, naufragada na praia
da Puuoa, uo dia 18 do
,-aliir abarra
0 casco, ap >areibo a carga -foram arremata
dos por 2:030000.
As duas lauchas por 212JUKX).
A barca traia um ourregautettto de guano.
E'oque se pode chamar um navio infeliz
Anda nada se tiuha descoberto, era referencia
ao cadver encontrado n'uma mata prxima da
capital.
as Alagoas foram "appreheudidas 13 saccas de
algodo, cor estarem falsificadas.
Ja' se havia celebrado as preces publicas, tanto
em Jaragua' como ua capital, com graude cou-
curreucia publica.
sb^'i HDB
Tendo o Sr. padre Jos Antonio do.- Sanios Les-
sa recuado diante da provocaco solemne que ihe
liz no* Diarios de 9 e 10 do corrente, t- depois nos
Diarios de 16, 17, 18 e 19 lo neMO danto a co-
ohecer com o seu obstinado silencio que a deca-
Veio honiem a" bordo do Parahyba, o corpo raco por elle feita no Diario de 8 de agosto cor-
correuie, logo depois de lixo de Pernambuco, composto de 87 pracas. Cons- rete e Dma afame calumnia, que S Rvma. se
U-nos que segu para a corle no vapor Tocantins, nSo aireve a sustentar, e que se as cmelha mnil)
que se espera do norte. a declaracao dos ires contos de res, feita rom ja-
Exm. Sr. Ur. Adolpno de Barros chegando ramalo uo Diario n. 34 de II de fevereiro desta
a 15 do crreme a Santa Camarina, tornou po>se anQo ; mas nao estando eu satisfeilo nem com esse
da adminisiracao da provincia uo da st-guiole : mlencio, nem com a declaracao feita pelo Rvm. vi-
- Segu boje para Macei o vapor Parahyba, gario s.milio de Mendonea Fuado no Diario de
sabbado Ultimo, e sendo ine necessario que o Sr.
mina.....................^.
Souza, guarda livros de Henrique.
Jo.-, criado....................
U mendigo.....................
Mara, criada..................
A Miena pas-a-se : o prodigo a bordona fragata
Sania Rosa Do annode lH3i; os outros actos na
actoalidade.
diraVilimo pa^el de Manoel Escota foi espres-
samente eseripto para u Sr. Sisdes, em que o dis-
tincto artista se revella com lodo o vigor do seu
Convida-te as pessoas que eslao as De"" talento nesta brilhant* i.....cepcin.
condicoes do ffemeu militar, a tmjaiarnm Dars ''"' --l^ciaculo o yiu.tu appiaudido en-
i servico militar, a en^ajarem
no corpo de polica e gozarem das vanla-
gensd i lei provincial n 611 de 2 de maio
prximo passado, que sSo as seguintes :
\&WO rs. diarios de sold, serena seus ti-
Ihos men res reculludos aos estahelecimen-
los provinciaes de elucacao e o tempo que
estiverem na guerra ser contado pelo duplo
para o caso de aposenta loria, e alm deslas
tem todas as mais vantageos que sao enn-
cedids aos volu.itari is di patiia. 0 te-
Ire-aclo ornado de
AMO LONOilNO.
Coroecara' as 8 horas.
41
0*.
G01PAOTA BRASILERA
DE
DOnte-cormel cominandaiite do corpo de PAQUETES VA.POB.
polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
que.
--
quasi perdido no Sul, perdido na Bahio, dir-se-hia da compuihia Peruambucana.
que eslava coudemuado a llcar uas costas do Uo Rio Graude do Norte vieram honte.m 108
Brasil 1 pracas entre voluniarios, recrutas e guardas ua-
Conirauava o alistamenio de voluntarios, em ciouaes.
grande escala, tendose offerecido os balalhdes da Pas.-ageiros do vapor braseiro Mamanguape,
guarda nacional do Sanl'Auna e Santo Amaro e o entrado do Acaracu' e porios intermedios :
capito da menina Augusto Antonio Vianna cora Auauias Aoiunes Soares d Mello, Antonio A.
SUa raulhar o urna lillu mo^i, para o hospital de de Carvaiho, Saocuo Parraira Gjuies, P. Augusto
sango*. Borges, U. Emilia Ooofra de Meuez-'S, i lillu O-
O vapor Navarre sondas para a Europa 197 or, 1 criado e 2 e>cravos, Frauci-co de Carvalho
Ma vas e 10 graos de dl.iJt inte. Fe reir Cnave.-, Augusto Jorge, iliymuiido Jos
Foi couvocada para o i* de marco fuluro a de Luna, l io menor e 1 escravo, Fru isco
assembla proviucul. Melcniades de Cerqueira, Felicio Jo-e da Grnz.
Chegara, procedente do Maranho, o vapor Jos Augusto do Amaral, Jos Alexau ir l'ereira,
de guerra americano Nepsic. Domingos Barbosa Paulo Pililo. Amonio liento de
O cambio regulava : sobre Londres 24 i|8 e Moraes, Francisco de Paula Rodrigues, Antonio
padre Jos Antonio se explique e declare que trans
aec/w essa de que falla, e que parte tiva eu e o
Iilm. Si. conego Tavares da Gama na Howeaeao
do 11 v l. vigario (gamillo para vi-ilador das Ala-
goas, ja o chamei a juu >, onde pretendo obuga-lo
a explicarse sem rodeio-, vi?to nao ter eu outro
raeio de o fazer sahir do >eu vergoiuuso silencio,
ecife, 29 de agobio de 1863.
C mego Joaquim Ferreira dos Santos.
:
0 Mil i h lU.
XeiraeGe Maoiel Arago, Julio Cesar Paes Brrelo,
Joo Jacqtie. Jeuuy, Aulonio Machado dos cantos,
Je-uioi Gomes da Silveira, Man icl de Azevedo
i Belniooie, Marcoliuo de Souza Travasso, Autonio
: Juveucio Rodrigues da Silva, Mano I Alvares Pe-
'reir, M >noel Jos Ferreira de Uumoo, 2 escra-
vos ,i entregar, 99 pracas da guarda nacional do
Rio Graude do Norte, 8 ivciula.- de mariiina, alfe-
res LaorentiDO Pereira de Vasconcellos, lente-
i'.ACA D RECIPE.
'i>!:V<'** Oifiaoi.
30 de agosto.
Algodo primeira sorle 155500 por arroba.
Algodo de Macei I65-5O0 a 16J80J por arro-
ba posto a bordo (nouiein)
Duo dito165500 por arroba (hoje).
Cambio sobre Londres -90 d/vista 25 1/8 d. por
1$ (liootein).
coronel Bonifacio Franci-co Pmh.iro da Cimira. Dito dito-25 d[ por 15 (hoje).
24 l|2 d., sobre Paria 385 rs, sobre Haraburgo,
720 rs. e sobie Portugal de 110 a 113 0|0.
patacho D. Luiz chegou com 6 das de via-
gem de Pernambuco.
L-se no Jornal :
No dia 13 reunuam-se ua Faculdade de Me-
diciua os acadmicos, que, por se haverein offere-
cido, lioham de seguir para o Sal a servir no cor-
po de sauae do exercito e, acompanhados da
maior pane de seus collega- e de varios professo-
res da Faculdade, dirigiram se para o arsenal de
marrana, onde pouco depoi> chegou S. Exc. o Sr.
presidente da provincia, o qual aps ura discurso
anlogo as seto euiiegou a ura ds acadmicos as
madamas de Voluntarios da Patria, para serem
distribuidas por todos os que parliam.
c Depuii de uma poesa do acadmico Pacheco,
que foi euthusia.-tlcameule applaudida. embarca- 3 filhos, capilo Joo Antonio da Silva e 1 lilho,
rara todos para o paquete (ranees, anda acoinpa- alferes Joaquim Pairo d i Rio Birr >-, alteres ller-
nhalos por alguns lentes da Faculdade. Ahi o Uardiuo C. Araiijo, priineiro ca l-le Aillo,no F. A.
acadmico Kozeudo Mumz reciiou tarabem urna Couireiros, a seuhora do alteres Poiycarpo Jorge
linda poesa de despedida. de Campos e 4 lilaos, 48 pravas do corpo de guar-
Os acadmicos que parliram sao os 17 se- nieo desta provincia, 4 recrutas para o exercito, 4 > !\ovo llflfti'O de pemanillUCO.
guales: criminosos, 95 mulheres e varias criaugas dos dmimstridores da massa fallida de Joaquim
Do 6o anuo :Augusto Cesar Torres Bar-, soldados, Jos Calaziucio de Souza, Jos Leandro juse sj|veira pagam o l dividendo de dila massa
reose, Izidoro Auiouio Nery, Jaime Soares Serva e Aluieida Dantas. n i razao de 9 0/0 sobre o valor de- tulos ad-
Pedro Alfonso de Carvalho. Passageiros do vapor francez Navarra, en- mel!!,,',',s no n,lV banco de Pernambuco ra
t Do 5" anno Antonio Celestino Sampaio, irado do Rio de Jaueiro e Baha : i 0 Tra[H,-i,e u. 34.
Francisco Joaquim da Oliveira Santos, Geraldo Ferdraaod Labvunaw, e 20ii naia o portas da ____
Passageiros do vapor nrasitetru Paraluba,
entrado do Aracaj e porlos inienueilio- '.
Nicoia l'olled, Augusra Sevaro di Cuuha, sua
seulura, 2 lilhose 1 criada, Dr. BaiiletJ. A. Arroio
e i enano, Aulonio Jos Moren.< Pontos, Amonio
de Mello Rodrigues Lo.ireiro, Mauool Francisco
Boielho, capilo Joo Morena l'etre, sua seuhora a
uubourcq Jnior,
Presidente.
Giiimares,
Secretario.
(!nna tilia 1 do Manco do Brasil eiu
Peinaiubuco.
A directora desia caixasaca sobro obancodo
Urasil no llio de Janeiro e sobre a caixa lial do
i'ti-um naneo ua liahi.
Francisco da Cuna, Jesuino Borges. Jos Theodo-
ro de Souza Dantas, Manoel de Aguiar Freir,
Rayrauudo Caetano da Cuaba, e Ulysses da Sil-
veira Bastos Varelia.
Do 4o anno : Eutychio Soledade e Jos de
Teive e Argollo.
Do 2o auno phorniaceutico : Augusto Alves
Europa.
Seguem para a Europa :
Dr. Auiouio Borge- Leal Castalio Branco, sua
seuhora, 2 linios e 1 cralo, Thoraaz Teixeira
Bastos, Miguel Corelli, Joo Fioeuciano, Fraucis-
co Corelli, J. II. Desuoeau, I'. Delowclie,
Cehitiiio CUUI.IUO. Ubtuano do dia 29 de
de Abreu e Iguacio Manoel de Almeida Cha-iinet. ( agosto :
Do 3o auno pharmaceutico : Joaquim da rranciseo de ^ales, Peruambuco, 30 aano-, Boa
Silva Cajueiro de Campos. > V(--ta; hydiopiMa.
Honiem (23) reuuiraiii-se no palacio do over- Jo.- da Silva, Alagoas, 07 anuos, sola ro, Boa-
no mais de cera dos coramercianies convidados. Wta ; enleiite cbrnio.i.
Depois de uoia pequea aiscusso resolveu-sa Joaquim do Naucnueulo, Afnca, 3i auuos, sollei-
fardar o batalho de volouiarios da guarda nado- ro, Bia-Vi-ta ; tubrculos pulmonares.
nal, que val partir, e uomoar uma coiomissao
para tirar a subscrip^o uo commercio.
t As pessoas presotes assiguaram logo, mon-
tando em mais de 20.000*.
t S. Exc. o Sr. pr-sldente da provincia, de con-
formidade cora o qu i licara combinado na reuoio
de varios membros do commercio desta praca, na
noute de 23 no palacio do govermo, noraeou uma
commisso composta dos negociantes coraraeoda-
dor Manoel Belens de Lima, Adolpho Kleinschmidt,
Joo Pinto de Oliveira e Souza, Dr. Luiz Rodrigues
d'l'ira Rocha, Antonio Gomes dos Santos, Eduardo
Jos, Peruaiiiiiuco i hora, S. Jos ; telaiio.
Joo, Peruambuco, 8 das, S. Jos; espasmo.
Augusto, Peruambuco, 20 das, Boa-Vista ;
pasmo.
es-
.\'i*vo banco de Pernam-
buco.
O banco descoma letras na prsenle semana a
9 por centn ao anuo at o prazo de seis raezes,
tiiKa filia! do banco do Brasil
ein Pernambuco.
De ordein da directora desta caixa se faz publi-
co aos s-nbores a-rioiusta?, que 0 respectivo the-
soureiro esla aulori-.ulo a paaar o 23" dividendo
do semesiro lindo em 30 de |uubo ultimo |a razao
de I2 por accSo.
Caixa lial do banco do Brasil 15 de julho de
1863.
O guai da-livros,
Ignacio Nuues Correi3.
CMMUMCAJS.
ALFAVOEOA.
Iteudimento do dia I a 29......
dem do dia 30...............
Alfredo virn maluco !
II
463:2815743
9.6255714
472:9075459
MOVIME.NTO DA ALFADEiA.
: Volumes entrados cora fazendas----- 76
i < com gneros..... 487
------- 563
-------2,572
PERNAMBUCO.
KViSA MMik.
Idera do da 30.
1:1395962
42:826*921
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendiraentodo da l a 29...... 65:0724184
dem lo da 30.............. 1:387*876
67:060*360
1 lera aiiingido taes proporc,oes, que al ua
leca, na recebedorta e no thesouro os erapre-
- teuise recusaJo a dar iroco s parle*. Por
, i -lo a circulaco actual desta praca feila
ivaineuie com w>ta< do banco leu.i,-.-- de fazer coiftnuadamertte reraessas para
a- p oviiicias. principalmente para tal llm nem os
sao iio iftesouro, era os do banco do Brasil, que
s i>'(!,> podera alcanzar, como s.iisfazer as quo
liil,.,i<- e urgentes uecessidades do commercio em
!u i- ii.insaccdes com as provincias ? Quantos em
i;n.i.;-,- i- prjOttes naoresuliam para ocommercio
Oe i ."i e-t ido d"e cousas 1 Quaolo nao soffrem as
r> n I iiblica< por causa, nao j da paralysacao
toi.i as da dinmiuicoe restriccao das transac-
fftr- i- imnerciaes ?
I i 6, Exm Sr., o estado de apuros e eraba-1
ra-; --io que se acha aciuataaeote esta praca, o
qu, len-ie a aggravar->e da diaera dia, se o go
vei n imperial nao accudir-lhe cora prompto e ef
licj' i-neiiio. Qnal elle seja nao ousa esta cora -
mi.--, i -uggenr a V. Exc, antes confiada naiilus-
lrn.' '| ie caraeteria o actual gabineie, e na boa
Von ;- de que se acha animado, e de que tantas
pi,.v, lid dado na crise porque sta passando o
pa,/. e ii-ra que jabera applicar o melhor, o mais
sal n .i .- o mal- prumplo. Esta commisso levau-
d o ihecnisuio de V. Exc. eStes factos, nao faz
mu- i, qoe uiKiiestar oopiniugeral do cominer-
a, i -i.i '(i le, t i).-,- muir ie a V. Exclliu). e Exm. Sr. con-
selheiro j l'eJro Das de Cirva.hu, digaiisuuo
Disera, (valha a verdade) que o Sr. Alfredo Pas-
Wilsoo, teneota-coronel loo Jos Leite, Henrique cacio foi aprender a barbeiro no que promette ser
Manoele coronel Theodoro Teixeira Gomes, para cousa grande pois que naocijaua cinlem, tendo re- j Volumes sahidosccm fazendas...-. 50
ageaclar entre os negociantes, que nao estiveram cebido baixa por incapaz no emprego de onardui j& ^ gneros..... 2,522
presentes aquella reuniao, a subscripto, cujo; litros Zabumba, que tanto o fazia brilhai no ron-!
producto reunido aos 20.000* da que abrio-se na ; chicho do Man Pinheiro I Descarregam uo dia 31 do corrente.
referida nouie, tem de ser applicado as necessida- Entretanto, vai arada pregando os seus eaazios, ^rea poriugueza -Symoalhia -diversos gneros.
des da guerra actual. e continua a as signar de cruz para os jornaes, como Bafga aottavaeu.Alevinare Herculano -vanos.
. severa o Coixu d'oculos que tarabem hora, na E,cua |K|eia -Ann Grani -diversas mercado
broxa I i rja<
Aiguera peusar que estas zenbandas d'algibei- BriUl. norluguez-S. Joscharque.
ra, o tenham curado da mana de se transformar |{ar,.a nacional VaUe -IdMB
em odre para meiter o nariz naquelle lugar por on- 'bBCBBEOOWA DE RBNOAS INTERNAS G8-
de se alTogaiu os bois ; mas as uovidades mnltipli- RAES DK PEItN.VMBGC'l.
cam-se, e como diz o ditado : burro vetho nao Heudmiento do dia 1 a 29...... tl:*B*98J
Seguio honiem no Navarre com destino a Euro- aPrendlt andadura I
pa o Exm. Sr. Dr. Amonio Borges Leal Castello A Pfo,osilo d uovidades ahi vai uiua, que do
Branco, ex-presidente desta provincia, com sua *r- Allredo, a quuiu a naiureza arrojou para a ca-
Exraa. familia. beca aquillo que Ihe devia dar para os ps. Eiso
O embarque de S. Exc. deu-se no caes de 22 de ca5
Novembro, onde achava se postada urna guarda de D,,Qdu Coiybanuna o seu bule raensal quiz o
boora do 1 batalho da guarda nacional, alm de Wl'a Uaren, .pie o Sr. Alfredo, com o auxilio
grande numero da povo que concurrera a' despe- dS su,l cem mos> mtroduzir--e no referido baile
dida. debaxo de ura temporal, tnoafa caraspana, ou como
O Exm. Sr. conselheiro presdanle da provincia, "e dlgnarem cbaraar-tne as ftassOM entendidas ua
0 Sr. Dr. chafa da polica, eoutras pessoas gradas *rle de empinar o papayato l Ora, chegando -se o
assisliram ao embarque; e grande numero de ami- Sr- Alfredo a commisso respectiva para receber
gos e varias seuhoras acompanharam ao Exm.;Sr. os convidados, declarou formalmente, que ia con-
Dr. Castello Branco e sua familia. quittar uma senhora com quem estova para espo-
No momento da separaco recebeu, pois, S. Exc. Iar'$e '
provas manifasias do apreco que souba conquitar | Na commisso porra, que exista um Jpiter que
aos Peruambucanos por seu proceder illusirado e conheceu pelas orelhas, o novn Briareu, preci-
imparcial ; a nos Ihe desejamos prospera viagem. P,l"n ,08 a enorme alimaa nos abysmas da por-
Ao levantar a ancora o Navarre, a fortaleza do u d* rua> o0",,1 aguardavam os ciiegas que o
Brum salvou cora 21 tiros. saudaram incon O eOpor coustruido ua Ponta d'Areia, para o ( la vai eUe ') disparandi-lne em seguida uma des-
servico da armada imperial, e que foi lancado ao c*r* 'nferuai de assomos I
mar a- 19 do mej cadente, teve o norae de Henn- Alfredo Pascacio taful oncu que mesmo oa bro-
que Martins, em honra do valor e denod) do 1. xa e duro da tspinhaqo, e capaz de subir ao templo
lenle da armada Uenrique Franciso Martn-- da parvoice cora a mesma la.-ilidade rom que o ti-
que no combale que precedeu a lomada de Pa y- jaram deseer a cadiu da Corybinuna, jurou pe-
sand obroo prodigios de valor, suecumbindo afl l08 8eus Orat-s lomar um desaggravo.... foi apren-,
nal gloriosamente. der a zurrar... como os jumemos !..
Na terca feira deu o Sr. Linski a sna segun-
da reprsenla.; i i, a Ad no'o inauifeslou ao publico oer
que acbava-se era Sania Isabel a pericia que des- sl)^-
envolve era seus trabalhos do prestidigitado. Os moleques que sao mesmo o (Itabo, e nada del- ... pernall4o _orvet brasileira Januaria,
Ja o disseraos, e repetimo-lo cora o fuodaraeoto 'n escalar descobrirara logo esla particularida- TOmaMII,lamjS 0 ,,,uU-l0 ja fragaU Joo Gomes
da propria apreciaco, qae a ninguem cedo elle de- N ura da chuvoso, virara que um negro Cas- de Awuiar
era presteza de trbalho ; e este lo limpo que a 'ange que se cbaraava o Mata Burros, conduzia ,|M. t_ M ltjl Tala MVIlio Markwell,
illuso revesle as formas da realidade. beca um barril, e achando elles alguma cousa de ~ inr.>ia< |r|lll> uos p,,,^ d Slll.
No entretanto, para notar a peqnena conenr- extraordinario no tal volurae, fizeram logo ura
rencia, que lera havido, quaodo o Sr. Linski dig- cerco ao pobre negro, e lo aperlado o poxerain que
no de ser apreciado por um publico, que fimpre '" obrigarara a arrumar no chao com aquella pre-
COMPANHIA
DO
fea-t -
Dos iiorlos do norte e al o dia 3 de >e(einbin o vapor
Ti'canlins, enmmandante o iiri-
meiro lente Pedro liyppoliio
96^ Duarte, o iiual depou da demora
do costme s-guir pora os > ros do sul.
Desde j receberase passageiros e engaja-se a
carga (pie o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarrada no dia de sna chegada, enioT)-
mondas e dinheiro a frete ata o dia da satffda as
2 horas : agencia ra da Cn.z n. 1, cscriptorlo de
Antoiiio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C.
Jrara o Rio de Jineiro
Pretende seguir com mnita breviiade a barca
nacional Hestaururo, lem parte do sen carrega-
m.-iiio prompto: para eompi'-tt-K, e Juntamente
para rseravus e fretas, pan. os quaes tr-m eXcelen-
te- COmmodns, tratase cun os m-iis consigiulai ios
Sao convidados os Srs. acciouislas a rou-
nirem-.-e-em assemblt'-a eral extraordina-
ria no dia 31 .lo corrente tnez ao meio dia
no escriptorio da mesma ra do Cabug n.
16, aftm de se deliberar sobre o deienni-
nado no aviso expedido pelo ministerio
d'agricultura. commercio e obras publicas
em it de julho ultimo com referencia aos
novos estatatos desta companhia, roga-se ,
_.___!.. Anioiiin Lu* d Oliveira Azevedo i U, no >, u es-
XW senliores accionista- |iie nao poderem cnploril)i rua da Crlt u. *.
comparecer por si a essa reuniao, mandem
procuradores especiaes para tal liiu, .ues -
r da reforma dos ditos estatutos.
Escriptorio da Companhia do Bebenbe
28 de agosto de 1865.
0 secretario,
Dr. loao Jos Pinto Jnior.
Peranie a cmara municipal desta cidade es
laro em praca publica nos dias 2, 9 e 16 do mez
de setembro prximo vindouro para serem arre-
matados pelo lempo de ura anno, por quem raais
offerecer, os iuiposios segrales : o arreno.unento
da casa sita no paleo do Corpo Santo na cidade do
Reeife por 8V7/JOOO, dizimo do ciplm du planta
1:2004, coqueirosde pr .dueco para negocio 5904,
afericao, sendo o arrematante obrigado a aferir os
pesos e medidas parlenceuies a' mesma cmara
86-)'5, 500 rs. por cab-ca legado vacum 48'5,
mscales e boceieiras 3i3, rasinhas da ribeira
I3i')00, ga-lo ncolbi lo no cnrral tS^oOO, repeso
doagougue 103">00, cargan de fannha e leguntas
15,5,'gado suino 5,802,) e gano nveihum ifi36 :
os preiendeiiie- podein comparecer uos menciona-
dos dias cora seus (adores habilitados oa forma
da le.
i'acii da cmara municipal deOlinda 26 de agos-
to de 1865.
Joaquim Cavalcanti de Albuquarque
Presidente.
Marroiino Dias de Araujo
Secretario.
No dia 2 de setembro pelas i horas da tarde
a porta do Illm. Sr. jnn de paz do pnmeiro dis-
trido da freguezia da Boa-Vista se bao de arre-
matar era ultima praca os ben* segointa* : 6 ca-
denas de araarelio coin asnete de palhiuha ava-
hadas por 2i5, I marquesa dem dem avahada
por I lid. urna dita por ln-5. i mesa redonda de
amarello avaliada por 153. I mesa de louro por
5, 1 banqueaba com gaveta por S, 1 caixicha
com Tachadura por '*$, e I espellio de parede por
ti, cujos bens vao a ^i;i por execu^ao coatra
Georgy Bramer.
Vapor fe iehoi|HP, ilamaragibe.
Os acciouislas da con.panhia vigilaue de vapo-
res a reboque sao convidados a reunirem-se em
assembla geni, que lera lugar no dia 1 do mez
la setej bro ao meio da em ponto, no escriptorio
pe Rothe Je Bidoulac, rua do Trapiche u. 18, para
tratarera de negocios da mesma companhia.
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguate :
Para o presidio de Feroando.
1 barril azeite doce.
10 medidas vinho branco engarrafado.
200 hostias.
8 libras insengo.
4 libras bejuim.
1 libra pastilhas.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos
apresentem suas propostas na sala do conselho de
compras, as 10 horas do dia 2 de setembro vin-
Honro-
Sala das sessoes do conselho de compras do ar-
senal de guerra, 30 de agosto del869r
O encarreuado-drrescripturacao;
Manoel os de Azevedo Santos
Tisset Prers previnem aos carregadores dos na-
vios da hnha dn Havre a' Pernambuco, que o frete
do Guillaume Tell, esperado a cada momento, tem
sido ibaixadoa 30 f- e 10ui., o do spnre a car-
ga no Havre a 95 f>. .10 0|0, e que talvez o dos
navios seguintes sera' aiuda mais em cunta, n que
Ihes sera'avi-ado por vil desle jornal. Os navios
esMo a di a um fele aba i So de 45 fs. e iO|0 c .iiforme se
justar com os annunciantes, rua do Trapiche n. 9.
Para o Porto por Ltoboa
pretende sahir rom a possivel presteza o brigue
Pernambucam : para carga pas.-agelros, a quera
olf.-rece bons commodos, irala se com o c u-ikii:i-
Uri Th in.iz de Aipiiuo Ponseca, rua do Vigario
u. 19, primeiro andar.
PARA O "
Rio de Jaueiro
pretende sahir uestes 15 dias a barca nacional
Valle ; para carga, pas.-ageiros escravos a ivie,
irata-sa cora David Ferreira Bailar, ua rua do
Brnrn n. 66, ou c COMPANHIA PBHNAMBUCANA
DK
Navegico costeira por vapor.
Macei e escalas,
Segu hoje 3I) o vapor Para-
hyba, commandaute Martin- Re-
cebe encommendas, passageiros
e dinheiro a frete at 2 h iras da
tarde : escriptorio no Foi le
do
Mattos n. I.
LiL0E2.
Ci&ftftia &M
liclacao das cartas srguras viadas do sul pelo
vaper francez Navarre para os senbores abaiio quartos para pretos, quintal murado e cacimba, na
Leilfio -de predios.
A saber :
Um sobrado de um andar e sot.io da rua da Sen-
zala Nova n. 6, o qual rende annualmenie 528.
Cm dito lie um andar sotan na rua da Sentaia
Velha n. 28, o qual rende 4bOJ>.
Sexta-feira 1 de setembro.
O agente Pinto far leilao, precedida a compe-
tente a u i "i'i-ac o do- dous sobrados cima indica-
dos as 10 horas do dia 29 do corrente, ua prara do
Commercio.
LEILAO
Da dous escravos sendo um cosinheiro e copeiro
e o outro cosinheiro, padeiro e imaginario, ambos
sadios liei- e sem vicios.
Sexta-feira 1 de setembro.
as 11 boras em ponto, na praca do commercio, em
frente a Associago Commercial.
LEIL AO
urna casa no Monleio.
Sexta-fira 1 de setemero.
O agente Pinto tara' leilo as 10 1|2 horas do
dia cima dito aa ca>a n. 30 da na d Monleiro,
esquina do becco do Quiabo, edificada em chaos
proprios, com 2 salas, \ quaiios, cosiuba foras
De
pmgro DO FOBTO
Navios entrados no da 30.
Acarac e porlos intermediosII dia*, vapor bra-
fclleiro MtuHUHUiiape, de 333 toneladas, coraman
dame Baimiro Bapli-ta de Suiza, uquipagem 23,
carga algodo e outros geucros.
Aracaj e porlos intermedios 8 dias, vapor bra-
seiro Parahiba, de 104 toneladas, commaudan-
le J. J. Martins, eimipagem 21.
Rio de Janeiro e Babia 6 diasVapor francez Na-,
vane, de 1271 toneladas, coinmandanle A. Jurel,
equipaiiem 119, carga differeuies gmeros.
Navios sabidos no mesmo dia.
Bordeanx e porlos intermedios Vapor francez
Navarre, com mandan te A. Jorel.
ao Roberto
io de Ja-
declarades
Antonio de Souza Noya.
Antonio de Castro Alves.
Clorindo Ferreira Clao.
Clemente de Oliveira Mendes.
Pa4r Francisco Jos Tavres Gama.
Francisco G mcalves Nello.
Herculano Mainari Franco.
Dr. Joaquim de Oliveira Souza.
Joaquim Simoes Daltro Silva.
Joaquim Jos Marques.
Jos Antonio Fiorinta Basin.
Manoel Ferreira Das dos Sanios Jnior.
Sebastin Jos da Silva.
Tertuliano Jos dos Santos Fabory.
Tobas de Souza Cima
praca do commercio em frente a Associar,o Com-
mercial. ____________
JbK ,a
De una pirle cas-i terrea sita na
roa de Nauta Rila sil n. SO, em
cha os pt-nprics
Cortleiro scupn
por eonla e risco de quem p,-rieucer vender em
leilo a parte de predio cima de-cript-., pudendo
os preteu lentes procedereui ao exame e quereiido
informacoes pode rao enienderem se com o referi-
do ageule, o leilo ser t-uVcluado
Sexta-feira 1. de selembre
as II horas em ponto no armaxem da rua da Cruz
u. 57.
: i rosaTa,,rao,acrde%0ss^t0 ?arr,es-1 at *" "U" d
Os moleques que sao mesmo o dialw, e nada del- ha dJ vrn.A, _r,,rvel
ara asedar dascobnrara logo esta particu.anda- ^SSSoZ
8 ue. N ura da chuvosj, virara que um negro Cas- de Auuiar
a sange que se cbaraava o MataBurros, conduzia u .J'.i-v'auor iruilez
cabeca um barril, e achando elles alguma cousa de ,*t\"l .1"'. ,"zL
P. extraordinario no tal volume, fizeram logo um Ld "' ,U U
s
Tan: ro
DE
EMPREZA--COIMBRA
sa distingui por protector das arles.
Hoje rratialha o actor SimSes na Probidadr,
que vai a scena no Sania Isabel.
Cuntiendo como ja' esta' do publico, s adiania-
remos i|ue paf"! 'l"e represeuta, foi especial-
mente esc.ripto'.para He, que, fot por cooseguiole
s respectivo creador.
O vapor francez Galgo Sahio da corte, para
os porras do norte, no dia 23, pelo que deve chegar
noje."
tiosidade 1 Eis >e nao quaudu, surge o typo ore
Ihndo, da queslo vei tente I OSr... Alfredo Cesar
Camaleo Pascado I..
Os niolesques no entanlo que team coste para
appiaudirem estas caiaitoei, corrieran) logo toda a
cidade para declaraiem que o Sr. Alficdo, era o
cujo supra coudo, no vulume admirado, e dahi
nasceram sera duvida auedoc.tas qual d'ellas a
mais iuioe-.-ule, taes como rbaraar-sa a um tolo,
Patcacu), AlieUo a um traque etc. K.eta. ele.
IDltiES.
O Dr. TristSo de Alencar Araripe, official da
imperial orrtem da Rosa, e juiz de direi*
to especial do commercio nesta cidaj| do
Reeife de Pernambuco por S M. 1, ele.
Faco saber aos que o presente edital vi-
rem e delle noticia tiverem, i(ue no di 15
DE
12 meias aguas na entrada da rua da Palma,
dentro do primeiro portau do Udo direito, anda
novas, edificadas em terr. uo da 5i palmos de
frente a 109 de fundo.
1 dita em ponto maior pinto ao por'a >, tendo
porta e janella, com 1 sala, 1 quarto e cosloha
rendem todas 10S5 mensaes.
Cordelro 9os5es
precedida a com|>etenle auloiisacao tara leilo
das casas terreas cima mencionadas, sendo ludas
umta-feira 31 de agosto de^^^,^ CIIj0 le,
Representar-se-ha a aparatosa e interessanlissiraa | aexla-ieiral *e SfieiBoPO
comedia drama em 2 actos e 1 prologo martimo, II horas em pont\ no armazem a rua da Cruz
original portuguez do Sr. A. Cesar de Lacerda S7.
3a recita da assignatura dos 6 espcetaenlgs do ir-
tista Simaes.
mao
PEBSONAGENS DO PROLOGO.
O commandaote da fragata Santa
De urna esc-iva a tjI lavae cosuilia.
Sexta-feira 1 de setembro
Na praca do coraraerclo em frente a Associaco
Commercial.




f.-____* -
T


,-7
Diario de Pcraambnce ... Quii a fetira 31 e Agosto de 1S4.
Leilo
De movis c nteos arligos.
Seila-ftira 1 de selenibro as 11 horas.
57No armazem a ra da Cruz57
Cordelro tlmdes
far leilo por coma e risco d quera pertencer de
diversas obras de marcioeiria novas e usadas.
TEILAO
Da excelleote chacra do Exm. Sr.
Doria, no Mangunho, com as
Club Pernambucano.
; A partida do mez de setembro ter lugar
ua noite do dia^6.
Ao Sr. Ileiii-ii|iie Augusto illett
muito se Ihe deseja fallar a negocio do seu Inte-
rese no prazo de 4 das : a ra da Madre de Dos
n. 16, faz se o presente annuncio por se ignorar a
' sna residencia.
Precisa-se de una ama captiva, pagase
bem : na ra larga do Rosario n. 35.
tUntes.osquaes dev.ao concorrer ao leilo ?%>a^JS^StiSiT """
desembargador
accommoda^oes
no dia
Terca-feira 5 de setembro.
Por intervenco do agente Pinto, em frente a
Associacao Commercial.
"LEILO
6a elegante casa assobrada la, reedificada de no-
vo, com cocheira, estribara fora, grande ba-
nheiro de lijlo e cal, forrado de cimento, jar-
dim. cercado e baixa de capun, em Caxanga na
estrada real de Pao d'Alho.
Terca-feira 5 de setembro.
O agente Pinto fara leilo precedida a compe-
tente autorisacn, da casa de campo cima raen-
eiooadaa qual se torna recommendaJa por ser
alm de mu Pesca perlo da ponte pencil e da es-
tadio des mnibus : o leilo sera' elfectuado as 1
horas do dia cima dito na pr<;a do commercio
em frente a Associacao Commercial.
AVISOS DITE&S6S.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora
estabelecida nesta pra^a, toma seguros martimos
sobre navios eseus carreganientos e contra fogo em
edificios, mercadorias e mobilias: no seu escripto-
jio, ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Preclsa-se de nma ama forra ou captiva, para
cozinhar e comprar para casa de rapar solleiro :
na ra do Imperador u. 40.
O abaixo assignado declara ao respeitavel pu-
blico, que comprou a taberna sita na ra de Santa
Rila n. 1, ao Sr. Felisberto de Medeiros Barbosa,
livre e desembarazada: qnera se achar com direi-
lo a raesma, dirija-se no prazo de tres dias a
mesraa. Recife 29 de agosto de 1865.Jos Pinto
da Cu ii 11 a.
Precisa-se de um menino para caixeiro de
taberna : a tratar defronte do hospital Pedro II,
taberna n. 17.
ustituio Arclieologico
e Geugraphico
Pernambucano.
Haver sesso ordinaria quinta-feira, 31 do cor-
rente, as 11 horas da manha.
ordem no oa.
Trabalhos e pareceres de commissSes.
Secretaria do Instituto, 28 de agosto de 1865.
J. Soares de Azevedo,
Secretario perpetuo.
Joo Ferreira de Carvalho retira-se para
Pjrlugal a tratar de sua saude
LOTERA
AOS 6:000#000.
Quarta-feira 6 de setembro do corrate
armo, se extrabir a 2a parle da Ia lotera
f30a) a beneficio da igreja de Nossa Se-
nbora do Rocario de Muribeca, no consisto-
rio da igreja de Nossa Senhora do Rosario
da freguezia de Santo Antonio.
Os bil helos, meios e quarios esto a ven-
da na respectiva thesouraria a ra do Cres-
po numero 15.
Os premios de 6.000)5000 at 1000G
serao pagos urna hora depois da extracco
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distrihuicaodas listas.
As encommendas s rao guardadas so-
mente al a noite da vespera da extraerlo
como de costme.
. Servindo de thesoureiro,
_______Jos Rodrigues de Souza.
Claudio Dubeox, proprietario das liabas da
omnibns, faz sciente ao publico, que em conse-
quencia de Ihe ler morrido grande parte dos ani-
raaes de sua empreza, e m-sni) pelo rao estado
em que esto as estradas, ve-se forjado a diminuir
um mnibus da carreira de Apipucos; ficando
assim de boje 31 de agosto em diante alteradas as
respectivas partidas para as horas seguintes : Do
Reeife para Apipucos as 3 l|2, 4 t|2 e 5 i|2 horas
da tard* ; de Aponeoa para o Recife as 6 3|4, 7
1|2 e 8 ltda manha. Todas asmis linhas con-
tinuam as horas do cosiume._______
Preci>a-se de um menino de 12 anuos de
idade, prefere-se desies ltimos chegados, para
taberna : na ra Direita n. 85.
Precisa-se de um menino que queira apren-
der o offlciode relojoeiro, mas dando flanea da sua
conducta : na praga da Independencia n 12.
fiESir
Vende-se a taberna da ra da Concordia n. 33,
bem afreguezada para a trra e tera bons commo-
| dos : a tratar na ra do Rangel n. 73, Pharol do
Commercio
Aluga-se urna negriuha para andar com urna
menina de 7 mezes : na Ponte Velha n. 8.
Precisase de um menino de idade 14 a 16
annos que tenha pratica de taberna ou mesmo sem
ella : na ra da Praia n. 24.
Acaba de chegar de Pars o mais bem es-
collado surtimento de folhas artlficiaes de roseira,
arraignes e musgo: a venda na ra Forraosa
n. 29.
UMA GRANDE DESCOBERTA
OX^EO
de FIGADOoe BACALHAU
DESINFECTADO
. .-. ...
MEDALHA
DE
HONRA
As propiedades medicacs do oleo de figado de bacalao forSo unni-
memente reconhecidas. Has seo cheiro e seo sabor to dcsagradaveis
torno o uso d'elle muilas vezes impossivel, mesmo aos estmagos
os mais-robustos e aos mais condescentes.
Por isso a descoberla do Snr. Chevkier que Ihe permettio de
desinfectar inteiramente o oleo de figado de bacalhao sem alterar suas
propriedades tem sido um dos mais felizes problemas resolvidos pela
therapeutica moderna.
O oleo de figado de bacalhao desinfectado de Chevrier,
com um cheiro agradavel e um sabor assucarado, o nico que nao
tem ncm gosto nem cheiro de peixe.
Objcclo de numerosos relatorios scientificos elle goza em Franca
de urna fama bem merecida, e receitado por todos os mdicos em
lugar do Oleo de figado de bacalhao ordinario. Tendo as mesmas
propriedades do oleo de figado de bacalhau ordinario, usa se d'elle
nos mesmos casos isto as :
Molratlna eaerafulaaaa,
Raehitlama,
Onalriiefaa dan glandes,
Tnica pulmonar,
Naleatlaa a aclle,
Conalilulrao lymphatira,
Anemia, dcllllldaac rraa.urza,
"ni,
robrru da u|ue,
Eafairanicnta por rirraaa ae
trabalha u ale araserea,
Maleatlaa dsa arenlas recen-
tes aa caraaleaa,
Tonara pertinaaea,
Gaatrllea, gaatralftiaa,
Darea de eatanaaga.
O Oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier constitue o melhor meio de administrar o ferro. 0
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalhau,
augmenta a aceito tao eficaz d'este ultimo, se dissolve mais
fcilmente nos lquidos das vas digestivas, se assimila muito
mais bem do que quando 6 tomado sob a forma de pilulas,
xaropes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao
provoca a constipaedo.
As pessoas as mais delicadas que nao podem supportar as
preparares ferruginosas ordinarias, asquaes, principalmente
nos paizes quentes, tem muitas vezes grandes inconvenientes,
podero com a nova descoberta do Snr. Chevkier, usar do ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeuticos, tomando-o unido
ao oleo de figado de bacalhau.
0 oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier, se emprega em todos os casos que o ferro acoa-
Elle convem a todas as complecSes e a todas as idades, e tomada
fcilmente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro
para a alimentacao das enancas fracas e doentes. selhado; julgamos intil de os enumerar.
Um folleto accompanha cada vidro e contem as observaedes medicaes.
Deposito em Pariz, na pharmacia de Chevrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros 4 Barbosa.
YENDAS.
de
escravos
Algodo Para saceos e roupa
I da fabrica de Feroo Velho, e de moito superior
qualidade : vende-se no escritorio de Manoel Ig-
nacio de Oliveira & Filh% largo do Corpo Santo
l numero 19.
0 eastello de GrasvilleT
Traduzido do franerz por A. J. C. da Gru.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 30OOC
ua praca da Independencia, livrarians.
6 e 8.
Admirem o que barato, na ra da Concor-
dia n. 62, por cima da taberna por nome Goia-
beira, tem urna porcao de botinas para senhora
iito peritamente enfeitadas a 45, ditas de couro
de bezonro a 43500, ditas brancas da lipa a 43500
j dilas ditas phantasia a 43500, corram a ellas que'
5*HSLf* rabando e fazenda que se vende a 03
' 000(10 e 73.
Ama
Associacao Commercial BeneGcente de
Pernambuco
A direceode associacao Commercial Beneficen- Prec,s^e ^ urna ama para o servico interno
te, convida os Srs. socios efectivos a se reunirem tr ** ,de p0,l?a famil'a : a ,ra,ar na pra5a
em assembla geral no dia 5 de setembro "*- inl n- "
mo viodouro as 11 horas da manha, afim
proxi-
de se
Alugam se dous grandes sobrados com comt
do/statuto. seodo esta a requerimento de alguns
Srs. associados.
Associacao Commercial Beneficente de Pernam-
buco^ de agosto de 1865.
O secretario,
_____________Candido 0. G. Alcoforado.
Com a clausula de r^tro veodem se por 4503
tres predios nesta cidade, os qoaes rendea 2163
annuaes: na ruB dos Pires n. 21.
a tratar ua ra da Senzala Nova n. 42.
Precisa-se de urna pessoa forra ou escrava
para ama : na ra de Aguas-Verdes n. 50, seguu-:
do andar, que saiba engommar, cozinhar, e que '
sirva para as compras de ra : quem estiver nes-1
as circumsiancias dirija-se a roesma ca.-a.
Aluga-se.
Urna casa acabada agora com commodos para j
familia, estribara, cocheira, quartos para fetor e
Dentista de Pemambuco.1
m
^ Hiia eslfeila do Rosario n. 3, m
ao p da igreja
"francisco pinto
5 Colloca deutes artificlaes
pelos systemas aiaf mu- '
jS de r nos
jjfi Emprega todos os meios scientificos para
a conservar os naturaes. Pode ser procura-
do em mu gabinete das 9 horas da ma-
|S nhaa as 5 da tarde.
Precisa-se
m
m
m
Dr. Henry Kraus mudou sua resi-
dencia da ra da Imperatrlz d. 30 Dar 0 f/cravo com baoho na porta, no lugar do Poco da "ecisa-se alugar urna preta que seja boa
snhradn or^ n "Zll' T EUl! *J*j > -m Tasso Irmaos, ^mggg^^^ da,
sobrado grande n. 2 defronte da entrada; na ra do Amorira n. 35
para a Estancia, onde pode ser procurado! ~Prec.sa-se de urna ama que saiba lavare
a qualquer hora. Chamadas para dentro engommar, e um mofeqoq para o servico externo:
da cidade podem ser entregues na botica oa ra da Caia d'Agua n. 70.
do Sr. Joaquim Ignacio Bibeiro Jnior na Aluga-se a casa n. J da ra do Principe i
praca da Boa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo com 3 quarlo-c 2 salas, cosinha fora, quintal e ca-'
& C. na ra da Madre de Dos, ou no ar- f'ma- ?-a DOva reaMi* da Boa-Vista a tra-'
mazem de viuva Raymond d- C. na ra do
Trapiche Novo das 9 horas da manha at
as 4 da tarde.
-----------------------------.-------------n- |
Aluga-se a loja do sobrado, silo na ra das
Cinco Ponas, com armagao propria para qualquer
estabeleciment i, e tambem com commodos para
morada : a traiar na ra do Queimado n. 20.
lar na ra Nova n. 3.
AVISO
Joaquim Amaro da Silva Passos faz ver ao pu-
blico que na arremataco do predio sito na ra do
Livramento n. 32, a elfectuar-se no dia 4 de se-
tembro prximo como consta do edilal do Illm. Sr.
Dr. juiz de direilo especial do commercio, nao ha
credor de preferencia aiguma no que diz respe lo
a arremataco do predio, porque s pode haver
preferencia no producto liquido ao cr,dor que Ihe
asslstir e>se direilo. Fica (wis esclarecido que a
arremataco livre para quem quizer lancar, e o
credor que se julgar cora preferencia que a va'
disputar no juizo da execugao com o exequente
sobre o producto em deposito.________
CASA DA FORTO^r
Aos 6:000#000.
Bilhetes garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixo assignado vendeu nos seus muito f eli
es bilhetes garantidos da lotera que se acabon
de exlrahir, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os seguintes premios:
Um qnarto n. 170 com a sorte de 1:2003000.
E outras muitas sones de 1003, 403, 203 e
105000.
Ospossuidores podem virreceber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis na Casa
da Fortuna ra de Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 2* parte da 1* lotera
(30-) beneficio da igreja de N. S. do Rosario de
Muribeca, que se extrahir quarta-feira 6 de se-
tembro.
PRECO.
Bilhetes. .... 73000
Meios......33500
Quartus.....13900
ai pessoas que compraren) de 100<5000
para cima.
Bilhetes.....63500
Meios......33750
Qaartos.....13700
Manoel Martn* Fiuia.

UISSA.
Tendo o abaixo assignado de mandar ce-
lebrar urna missa resada pela alma do sea
finado cunhado e amigo Dr. Jos Bandeira
de Mello ex-juiz de direito da primeira v..ra
da capital do Para onde falleceu no dia 2
do corrente, pelo presente convida a todos
os seus amigos que quizerem assistir a este
piedoso acto, o que ter lugar sabbado 2 de
setembro pelas 7 horas da manha no con-
vento do Carmo.
Manoel Firmino Ferreira.
Para
O Dr. Vicente Pereira do Reg, i onvida
os prenles, amigos e collegas do Dr. Jos
Bandeira de Mello, juiz de direito fallecido
na capital > Para no dia 2 do corrente, pa-
ra assislirem na quinta-teira (31) que o
trigsimo do seu fallrcimento, a urna missa
que se ha de celebrar pelas 7 horas da ma-
nha na matriz da Boa-Vi-ta pelo repouso
eterno d'aquelle seu pjpado prenle, amigo
c collega.
Ama.
Precisa-se de urna para cosinhar: na ra do
imperador n. 57.______
AMA.
Quem precisar de ama ama para cozinhar e en-
gommar, dirija-se a ra da Lapa n. 4.
Saques sobre Lisboa
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Santo n. 19.
Precisa-se de um bom cozinheiro, na
ra do Crespo n. 8. loja de 4 portas.
Precisase alugar urna escrava para casa de
pouca familia : a tratar na ra do Sebo d. 54.
Aluga-se a alguma familia nma mulata moga,: S
.a qual lava, engomma, cozinha, e tem mais habili-
ladea : quem a pretender dirija-se a ra da Au-1
rora n. 10, segundo andar._______
Os fllhos do primeiro matrimonio e
genros do tinado brigadeiro Gaspar de Me-!
nezes Vasconcellos de Drummond, convi-
dam e pedem encarecidamente a todas as
pessoas que se considerarem credores do
respectivo esal se sirvam de apparecer na
ra da Aurora n. 26, dentro de i 5 dias con-!
lados da presente data, das 6 as 10 horas;
da manha e das 4 as 6 da tarde, para ve-
rificaco dos seus crditos
Todas as pessoas que devero extracta firma
de Novaes & Filho facam favor de mandar pagar
ra do Livramento n. 34.
mmmmmmmm mmmm
Companhia fidelidade de seguros |
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro. cj_!
AGENTES EM PEnNAUBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Aievedo i C,
m competentemente autorisados peladlrec- ^
5 toria da companhia de seguros Fidelida- ffi
I de, (omam seguros de navios, mercado- fp
t-P rias e predios no seu escriptorio ra da SS
SR Crut n. 1. m
Atteii0o.
Quem precisar comprar ornas 40 a 50 pipas de
mel por prego comraodo, dirija-se a ra Direita
n. 30.
Novo estabelccimcnto de reir- S
losa na Xova n. 15, ian- j
dar, juute ao Sr. Gautier, !
dentista. T
Tiram retratos todos os dias, das 7 toras 9
da maulla as o da tarde, quer chova ou gp
n3o.
Tambem se offerecem para tirar reir- |
los de pessoas fallecidas, dentro ou fra H
da cidade. 22!
Os annunciantes desejando acreditar o ^
seu estabelecimento, garantem ao pnblico jjf
| que nenhnm trabalho sahir de sua ofDci- M
M na, sem que nao seja perfeitamente acaba f
'JjR do, e a vontade do freguez. ife
mvm** mmmm mmmm
mmmmmmmmmm
PHOTOGRAPHIA g
! CRUZEIRO DO .\OllTIJ ^
11 Ra estrella do Rosario11
Sx Tira-se retratos a qualquer hora do ^
^ da a 83 a duzia e 53 meia duzia, em M
^ cartees de visita, cm toda perfeicao e a B|
^a gosto dos retratantes.
WmusL
,"Ve"dese un> sitio era Bemfica a' margem do
I Kio Lapibaribe, boa casa, com arvoredos : quem
pretender dirija-se a ra do Imperador n. 61 se-
gundo andar, que achara cora quem tratar.
Gtlla da Baha superior
' Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo &
1 C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
'r Z WCf ima car^eQtDM- BMQaatr
Cantos da Boa-Vista n. 95, taberna.
Vendem-se saceos com farinha da trra com
20 a 24 cuias a 23500 cada um por estar com pe-
queo toque de avaria : no armazem da ra do
Imperador n. 83.
1 Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
le, com os arrelos competentes de metal principe ;
na Ponte Velha n. 8, por prego comraodo.
.c7" VeD<1e":e uma taberna na ra Imperial 0.
I6J, muito bem afreguezada e de poucos fundos:
a tratar na mesma.
Vende-se uma casa terrea de pedra e ca
cita na cidade de Olinda a' ra do Aljube n. 12,
em chaos proprios, quintal, a qual acha se um,
pouco arruinada e por isto faz-se todo negocio :
tratar as Cinco Pontas n. 146, padaria.
A zeite.
Vende-se em porcao e a retalho, mais barato qn
,os matulos ni cargas : na fabrica da travessa de-
Carioca n. 2, caes do Bamos.
Tasso Irmaos
Vendem no seu armazem roa do
Amorim n. 35,
Licor fino Curasao em botijas meias botijas.
Licores finos sonidos era garrafas com rolhas d
vidro e em lindos frascos.
Vinhos(Jheres.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordea ux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Vrabo do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do A C. no seu escriptorio roa da Cruz n. 1.
Vendem-se no engenho Meguahipe de baixo-
dous animaes de roda, sendo uma besta e uro
quarto castrado.

per-
Alten^o
jJoias preciosas e objectos
ouro.
\ Mauricio Selbeberg & C, Polacos, par-
ticipam ao respeitavel pnblico, que aca-
| bam de receber um grande sortimenlo
\ de joias e briihantes, como sejam : relo-
f gios, trancelins, aderecos completos, an-
f neis, cadeias, pulceiras etc., etc. e tudo
quauto diz respeito a joalheiria, pelo pre-
{o o mais razoavel possivel, e mesmo
troca e compra objectos de ouro, prata e
diamantes por objectos novos : na ra
do Queimado n. 29, entrada pelo largo
de Pedro II n. 27, de manha at as 9
B
e ulterior a :cor-
do sobre os seus pagamentos, independente' %
- Pede-se em pesiado ou compra-seo de quesees judiciaes; Recife, 8 de agosto 3 horas7Yrde"dasUC4 Hom'tmimaH.
de 1865. g Os objectos vendidos pelos -
Offerecc-se um homem j de assento e
sem familia para criado ou feitor de algum
sili', engenho ou outro qualquer servico : a
procurar nesta officina.
Diario de Pernambuco de 11 de maio de
186 : quem o tiver anouncie.
P
m
Tendo fallecido emXisboa no 1* do cur-
r nte mez o seu presado primo Antonio Fer-
reira Lima, o abaixo assignado manda cele-
brar uma missa por sua alma no dia 1 de
setembro as 8 horas da manha na igreja
matriz de Santo Antonio, e pede aos seus
amigos e os do fallecido para assislirem a
este acto por cujo comparecimento se julga
desde ja agradecido.
Jos Fernandes Lima.
O solicitador Pedro Alexandrino da Costa
Machado, pode ser procurado para os misteres de
sua profisso na ra de Santa Rita n. 25, primeiro
andar.
Perdeu-se orna patente de lente de guarda
nacional do batalbo n. 21 de Limoeiro, da presi-
dencia a praca da Boa-Vista : qnem achar, queira
entregar na praca da Boa-Vista, botica do Sr. Ga-
meiro.
annunciantes
sao garantidos por elles, e esto promptos
para levar objectos as casas das pessoas
que desejarem comprar, uma vez que
nao possam "ir a seu estabelecimento.
m
m
eucao.
5
- Aluga se o 1" andafda casa n. 7 daTuTdo! .Fra5c'sco Garrido, amigo proprietario do hote
' Burgos : a tratar na refinagao da Senzalla Nova Trovador, silo na ra do Rosario, de volta de sua
n. 4. _^______________
Precisa-se alugar um preta que hH todo o
servico de uma casa de familia : na ra de Hor-
tas n. 106.
Jip Luiz Alves Vlllela faz publico que nesta I Preeisa-se de uma ama para casa de duas
data vendeu a Sr. Joaquim Antonio da Cost Fer- passsoas : na ra da Penha n. 23, Io andar.
aofer^Bt1 vXto? t^SSZS' ~~* i-**-
do de dbitos
agosto de 1865.
qualquer onus. Recife, 28 de | Crspon. i8., |. andar.
Jos Luiz Alves Villela.
engommar, para casa de pouca familia : na ra do
Precisa-se de um criado
: no Gymnasia Provincial.
e um cozinheiro :
A quem souber responder.
Arrenda-se o engenho Catuama no termo do
Bonito, dist da estcao de Una menos de urna le-
goa ; tambem vende-se a safra criada e d-se 16,
animaes de fabrica, d'agua : quem pretender di-' Pegunta se se o celebrrimo Inspector de poli
rija se ao mesmo engenho a tratar cora Joaquim cia da Pvoaco de Jaboato pode conjunclamenle
Justino de Almeida. I accumular o cargo de fiscal municipal da mesma
freguezia.
Um idiota.
A iso
aos capites de campo.
Ausentou-se o escravo Manoel, que j foi escra-
vo do Sr. Joo Ferreira Tabosa, senhor do engenho
Vertenle da comarca de Caruar, e depois de seu
filho Joao Ferreira Tabosa Jnior, rendeiro do
engenho Rede de Santo Anio, cuja escravo tem
os signaes seguintes : alio, ponca barba, falto de
deules na frente, e o melhor signal ler os peitos
estufados para fra bern visivel, e levou ferro no
pescoco : quem o pegar, leve-o a ra estrella do
Rosario n. 5, quesera bem recompensado.
Ama
Na ra de Santa Rita n. 25,
Precisa-se de uma ama para casa de moco
solteiro (estrangeiro) para cozinhar e tratar da ca-1 ..
sa, podendo ser nacional ou estraogeira ; paga-se *" Dra?a "a "dependencia n. 33, loja de our
bem : a tratar na ra da Cruz n. 54. | ves> compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tambem se faz qualquer obras de e&commenda e
Quem quizer se ulilisar dos prestimos de uma odo e qualquer concert,
pessoa para ensinar em algum engenho perto dest
pra^a primeiras letras, msica, e mesmo principio
de grammalica latina, dirjase ao collegio dos or-
phos, na ra da Aurora, que encontrara' o Sr.
professor Trajano Felippe Nery de Barcellos, o
qual Informara' qual a pessoa : acrescentndo di-
zer que dita pessoa casada e de excellenle con-
ducta, o que poder dar fianca do seu estado
moral.
Ama
Na ra do Imperador n. 83, terceiro andar, pre-
clsa-se de uma ama para cosinhar.
Samuel Power Johnston k Companhia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fti.tdl$aU de Low Moor.
- O Sr. Joao Miguel de Oliveira Beraido queira Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
dingir-se a ra Nova n. 60, a tratar de negocies uonH,c fl. m
que Ihe dizem respeito.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e balido para enge-
0 advogado Godoy Vasconcellos, pode
ser procurado no escriptorio da roa do
Rosario estreita n. 34, ou em sua resi-
dencia a ra do Sol n. 9.
Perdeu-se no dia 28 do corrente agosto, as 5
rerueu->e no oa zo uo crreme agosto, as o w...... ,.-_ AUne
primeiro andar, | horas da manha, na frente da matriz da Boa-Vis- 01?- P /
nho,
Arreios d<- carro para um e dous cavalio.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Marhinaspara descansar algodo.
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregu-
zes, tanto desta capital como do centro da provin-
cia, que se acha Dovamente eslabelecido na mesma
roa larga do Rosario d. 37 com nm hotel denomi-
nado Traviat, onde acharo os seus freguez.es
sempre a melhor vontade para bem os servir, a
par de excellentes vinhos capils e boa comida,
qur no mesmo estabelecimento, qur para fra, e
dentro da cidade aos que nao quizerem ou nao po-
derem vir a sea estbelebimenlo, sendo pelo preco
mais mdico que tm oulra qualquer parle. No letra sacada por este senhor, e aceita
mesmo estabelecimento acharo os seus freguezes de Barros Wanderley da quautia de 2:60('3racer-
bilhares para recrearem-se, bem como sorvele to- ca da qual existem duvidas importantes, como
Encanamenos para
aguas.
Fazem-se na ra Nova n. 30, com toda a
feicaj.
No dia II do corrente furtaram da ra da
Praia um burro caslanho, castrado, de 10 annos de
Idade, cujo burro tem a marca J. S. L no quarto
direito, e estava carregado com cangalha de ferro
e 8 arrobas de carne : quem delle der noticia cer-
| ta ao Sr. Antonio C. Moreira Temporal a' ra da
Cruz n. 30, ouao engenho Boa Casta da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.
Na ra da Guia n. 3 prteisa-se fallar com o
Sr. Jos Pedro, natural da ilha de S. Miguel, re-
gnezia da Varna, para negocio de seu interesse.
Aviso.
Precisa-se de uma araa que saiba cozinhar bem,
para pouca familia, sendo s para cozinhar : a
tratar na ra nova de Santa Rita n. 17 defronle da
ribeira do peixe.
Precisa-se de um humera casado para feitor:
a tratar na ra Imperial n. 1.
A Loss. Uoio e Beneficencia faz secc..
mag. drt iniciacjjjs, hoj* peas 7 hora* da tarde :
sao convidados toJos os MMac. que Ihes approu-
ver assistir.
Precisa-se alugar um moleque ou uma preta
para andar com um laboleiro de fazendas em com-
panhia de oulra pessoa : a tratar na rua dos
Quarteis n. 13.__________
Ollerece-se uma mulher para ama de casa
de pouca famiba ou homem solteiro : quem pre-
cisar pode procurar na rua da Guia n. 37.
i Antonio Mari Marques Ferreira com botica
na praga da l a Vista na esquina da rua do Ara-
go, sabe quem tem para vender duas casas ter-
reas novas com nimios bons commodos e bon^
quintaes : quera pretender dirija-se all que ser
incaminbado.
~A0 SR. BLOCK.
Na rua do Livramento n. 19 preci-a-se. fallar
com o Sr. Block, negociante de joias, que andou o
mez passado na comarca de Sernhera, bem como
previne que ninguem faca iransaccao com uma
letra sacada por este senhor, e aceit por Ignacio
Vende-se superior cal de Lisboa em pedra de-
sembarcada hoDiem da barca Norma, por menos
do que em outra qualquer parte, afiancando-se
que sao os barris roaiores que ha no mercado : a
traiar rua co Vigario n. 27, depositada no trapi-
che da companhia largo do Corpo Santo.
Acha-se
venda na livraria acadmica, na rua do Impera-
dor ; na do Sr. Nogoeira, junto ao arco de Santo
Antonio ; e na typographia imparcial, na rua es-
treita do Rosario a cjmpilajao de toda a legislacao
tendente administracao, arrecada^o e fiscali-
saco dos diLht-iros de orphaos defnnios e ausen-
tes, herancas Jacentes, legados, etc., conlendo nc-
s o regiment de cusas e a lei geral das execu-
coes, como tambem todas as ordens e avisos do
governo, que a ludo lem explicado, tanto a respei-
to das obrigacoes inherentes ao cargo dos difieren-
tes empregados de jostiea e fazenda, como dosdi-
reilos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
Esle livro contendo mais de 700 paginas em ntida
impresso e bom papel, e prestando-se a ulilidade
de differentes classes, torna-se recommendavel.
Seu cusi 103000 por cada exemplar em dous
lomos.
Vende-se 40 palmos de terreno na rua da
Concordia : a tratar na rua do Alecrim n. 10, das
3 horas s 5 nos dias uleis.
Vendem-se duas estolas, sendo uma branca
e outra preta, ricamente bordadas a onro, proprias
para pregador ou vigario : no largo do Paraiz
numero 10.
Vende-se
j.
consta d
le dominen1
entus era poder do annunciante.
COMPRAS.
das as nuiles para refrescarem-se.
Precisase de ama ama habilitada para todo
o servico domestico : qnem estiver nestas condi-
roes dirija-se a rua do Trapiche n. 13, ou na So-
ledade, rua do Progresso o. 7.
Aluga-se a padaria com seus perlences na
rua Impera! n. 199 : a tratar narna de Hortas,
taberna n. 2.
Antonio Joaquim de Mello, amigo advogado I Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
nesta cidade, e procurador fiscal da thesouraria de de effeetivamente escravos de ambos os seos
fazenda aposentado, emprego que servio por mais roa do Imperador n. 79, terceiro andar.
de 22 anuos, contina a advogar em todos os ra- ______________________
mos do civel ecrime. Rua do Imperador n. 14. Ouro c prata
Compra-se effeetivamente ouro e prata em
obras ve I has, pagando-se bem : na rua larga do
Rosario n. 24, loja de ourives.
quem iateressar possa na provincia do Ceara.
Em nome de meu pai o Sr. Gamillo da Silveira
Borges Tavora Indgena e de mraha mi D. Mana
em obras velhas
pendencia n. 22, loja d bilhetes.
Compra-se ouro,
compra-se na praca da Inde-
. prata e pedras preciosas,
de Sant'Anna da Silveira, protesto contra qualquer em obras velhas : na rua da Cadea do Recife,
transaeco ou alheiaco feita pelos herdeiros do 'cJa de ourives no arco dajlonceico.
meu fallecido av materno o tenenle-coronel Amo- i Compram-se' moedas hrasileiras de 903
mo Gomes da Silveira sobre os bens do seu casal, 2i na rua do Crespo n. 16, primeiro andar
visto como nao se ha vendo anda procedido o res-
precisa-M de uma ama que compre, cozinhe e en- j ta, uma caixa de tartaruga com rap: quem achou, Machinas de costura.
gomme.
Precisa-se de uto caixeiro de 10 a 12 annos,
que tenha pratica de taberna, e que d fiador de
sua conducta : na ribeira da Boa-Vista n. 3.
Precisa-se de um escravo
roa do Livramento n. 26.
fiel: a tratar na
Precisa-se de 1:4003 a juros sobre bypothe-
ca : quem tiver annuocie por este Diario.
Deseja-se saber da residencia e estado do Sr.
Jos Joaquim d !,emos Freitas, filho de Joao de
Lemos de Al .i a, natural de Oliveira d'Armis :
na praca da Independencia o. 22.
querendo restituir, pode levar ao becco do Porto,!
no Recife, deposito do Sr. Casco, que ser bem
recompensado. __________
Breve resposta.
Com quanto o inspector de Jaboato devesse con-
demnar ao despreso a pergunta aee Ihe faz, quem
envergonhano-se de escrever se nome, escolheu Ma M *Uili?j.uer. c*Dcert0 de riolo muito em
nm pseodonymo qoe perfeitamente o ciracterisa, cont e com previdade.
todava responde ao idiota que nao ha lei que es-! Uma mulhet .honest e de tone oslomes of-
tbeleca incompatibilidade entre os cargos dejos- fereee-se para fazer servico interno de ama casa
pector de polica e fiscal municipal. de familia, menos eqgwnmar : quem precisa/ di-
Jos Antonio de Albuquerque Pedrosa /ija-se naia do Crespo & 20 A.
Emilio Augusto Delouche
50-RUA NOVA-50
Acaba de receber um grande sorlimento de ocu-
los lunetas para vistas cansadas e myopes; bi-
nculos de todas as qualidades, cadeias de ac ra-
leadas de ouro e muitos outros objectos ; na mesma
pectivo inventarlo e parlilha, nao s por fallec-
ment do dito meo av, seno tambem pela morte
de sna consorte, meus pas conservara sobre esses
bens direitos incontestveis de legitimas, que me
preparo para discutir e liquidar, Igualmente pro-
Compram-se libras slerlinas : na praca da
Independa n. 22.__________
Compramsse tres casas, cada uma em valor
de 1:0003, ou mesmo bypotheca-se : a tratar na
rua Direita n. 54.
rva para lo-
esta typo-
dee outras ; bem "como dos escravos Andr, Ma
noel e todos quantos no mesmo caso se acharem.! Compram-se apolices da divida publica.
Recife 22 de agosto de 1865. Na rua do Imperador o. 44, terceiro aodar, exis-
O hacharel te orna possoa incumbida de comprar algumas
___________Joo Franklin da Silveira Tavora. apolices da divida publica : quem as tiver, com-
SORVETE. i Pare5a das 9 horas da manha as 5 da tarde.
De 11 horas em dame todos os dias otis: na | Compra-se ama carroca em bom estado :
roa da Croz a. 13. do armazem da bola amarella, no oito da secreta-
O hachare!
Francisco angosto da Cosa
ADVOCADO
Rua de Imperador numero 69.
Na roa dasCrazes n. 41, comprase garrafas
vazjas. _^___________
Compra-se uma escrava preta de 11 a 12 an-
nos de idade : a rua das Cinco Pontas n. 126.
Jornaes para embrolho.
Compra-se na,fabrica de cigarros antiga roa dos
Quarteis de Polica o, 21, a 140 rs. a libra.
ua rua de Vi ario n. 11, escriptorio de H.
Ramos e Silva & Genro,
Machinas de costura dos fabricantes Grover k
Baker.
Agua Florida de Lammao & Kemp.
Salsa parrilha de Bristol.
Oleo de Irahaca em barris.
Cofres de ferro a prova de fogo.
Machinas para copiar cartas com pertences.
Cera em grume e em velas.
Vinho do Porto engarrafado e em ancoretas.
Dito Bordeaux.
Uma machiua para amassar pao da mais nova
invenso.
Venle-se m moleque de 16 annos de idade
bonita figura : na rua da Iraperatriz n. 42.
Vende-se uma escrava crioula, recolhda,
cem 18 anno? de ida le, qoe sabe cosinhar, lavar,
engomm.recoser, habilitada para qualquer ser-
vico de casa: a tratar oa roa da Alegra casi
junio ao d. 1.
Vende-se
um cabriole! de 4 rodas de dous e quatro lugares
muito leve, para um ou dous cavados e commodo
preco: a ver na cocheira a roa da Roda n. 60 e a
tratar a rua do Livramento o. 38.
Vende-se ama porcao de telhdVs de bario
qoe serve para eocaoar agua em cornijas de casas
ou para outra qualquer cousa, seodo elles novos e
por preco barato : para ver e tratar na taberna
defronle da capella de S. Jos do Mangoioho.
Vendem se cigarros de estramonio para
qnem padece de asthma : na rua da Iraperatriz
n. 68.
.t""^eQde,D"se 16 Dran,:h6es da araarello com
14 a 20 palmos de comprido e I ||| a 2 de largo
por commodo preco : a tratar no becco da Lenh
n. 2, freguezia de S. Jos.
Vende-se urna escrava crioua, de 18 a 20
annos, bonita fiura : na rua da Cadeia a. 10.
Las para vestidos a 240
rs. o covado!!
Na rua do Queimado n. 1 vendem-se superiores
las para vestidos a 240 rs. o covado ; a ellas, an-
t es que se ac bem.
O Borlsonte,
Vende-se a taberna denominadao Horisonte
no largo da Santa Cror o. 16, muito afreguezada
e propria para fazer della um bello estabelecimen-
to a' moderna, nao s pe'a casa ter as proporedes
necessarias, como pela etceilencia do local em que
se acha situada : quem a pretender pode dirigir-
se a mesma, a qualqner bora do dia, que achara
sempre com quem tratar.________
FARINHA. ~~
Vende-se farinha alv e torrada da nltima feir
de Gameleira, por preco de 33800 a saca, que sal t>
a cuia por 190 rs., igual a qoe se vende na ribei-
ra por 210 e m t rua Direita n. 88.

. -

y-
7."^
TT


Ma
Diarlo de pernambuco -- Quinta tetra 31 Je Agosto de !&.
0 PULC
Mean o menor constra
gimento se entregar
Importe do genero que
nao agradar.
niyiii,

ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEITAVEL ll II.IC O.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sen da Liga estabelecido ra Nova n, 60 um magnifico sortimento .'de molhados,
1 ATTEKQO
i presos da egulctc
tabella para todo, pu-
dendo assiuui servir de bi-
ne, para o ajuste de contar
com os portadores.
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da Coneelco)
PARA BEM DE TODOS.
Senhore
libra.
rs. a libra.
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras
100 rs.
Arroz de 90 rs.-a libra a .
Amendoas, casca raolle, a -260 rs. a
Avellas a 210 rs. a libre.
Ameixas francesas em latas de todos os l-
mannos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em Lcelas de todos os tama-
nhos.
idem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doge de primeira qualidade a 5GC rs.
a garrafa.
Almos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2000 a garrafa.
II
60LACJIMIAS do Beato Antonio ere litas
grandes e pequeas.
idem do Principe Alberto a 1(5800 a iaa, e
de cinco pora cima a 4 #700.
dem de soda em latas grandes a 20G0 e
de cinco para cima a lSOO.
Biscoi ros ingleses de todas as qualidadss a
4200, 1&250 e i0300.
Bolo francez em caixinhas a 400 rs. .cada
urna.
Batatas inglezas.
Ba-nha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 000
dem suisso a A$ a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chourigas muito novas a 800 rs. a libra.
Gaf a 240 e 260 rs. a libra, e em por.cao
se ar abatimeato.
dem e primeira qualidade s 7,5000 a ar-
roba.
Conservas em 'frascos a 320 i*, cada uta,
sao Baile novas
Idem inglezas, frascos grandes.
Champag&e de todas as marcas.
Ciiarpe e grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 4 800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs,
a garrafa, e em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres K e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas mareas, co-
mo sejam: Normas d'Havana, Exposieo,
Flor do Bracii, Par^ienses, Delicias, Goa-
nabaras, Trovadores, toegalia, Mississipes,
Panetellos. Apraziveis. Varetas, Brasilei-
ros, Americana, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
(Mecos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto pona branca, etc, etc., a 2)5000,
2W- -0, 20560 e 2^800.
Copos usos de todos os tamanhos de 120 a
320 -s.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 21500, 30500, 40 e 50.
Cauces de lodos os tamanhos.
Cognac superior alie !05OOrs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 r*. o maco
de cinco maeinhos.
urna.
para cune-a j u
KIRSCH de Wa-ssbr a 20 a garrafa.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 40, a libra.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarra e talharjm a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho ingi.cz de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sepa branca e amarlla a
60 rs. -a libra, emcaixas com 9 libras a
3,5500.
Milho painco e alpista, sendo mais de-8 li-
bras a 100 rs.

NOZES a .450 rs. a libre.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Ostras iogiezas e americanas.
P
PEIXE em.posta, latas grandes, a 1)5000, de
todas as qualidades, como sejam sevel,
goras, corvina, pargo, almao, pescado e
pescadinha, linguado, serdinha. etc., etc..
Peras em lates, excellente preparaco.
Palitos para denles a 420 m. o maco 'muito
grande.
Passas era qaarto a 1(5400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muri nova a 280 rs. a duzia.
*
QUEIJOS fkmengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Qartinhas ou orinques a
R
RAPE' Meuron a 40 a libra,
dem Princesa do Rio a 10200 a libra,
dem francez a 2)5500 a libra.
Queijos do reino chegados neste ultimo va
pora 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oors. a libra.
dem prato ? 8oo rs. a libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tena vindo
do mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem pare vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate-franoez iiespanhol e suisso a 9oo,
l,oooe4,2oors. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, IjOoo e l,2oo rs.
Vinho Bordeanx das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso morcado a 7,ooo e
8,ooo a caixa e64o e7oo ris agar-
rafa.
Genebra de contacera.
Frasqueras de genebra de ldlanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de teranja verdadeira em fraseos
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangtiro"podem ser' ezacom que ser5o tratada^ .jnvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida rae dao a proteceo e preferencia na com-
vendidos por precos asss razoaveis. i "M dos eneros que precisaran e quando nao possam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco orticos
Sem a fataidade de querer que oste novo e interessante estabelecimento seja o t nois ser5o t5o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaco, afim de que nao vao era
primeiro e nico m seu genero, pde-se porm amanear, com toda a seguraoca de que I t r?r,p-
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguints promessas: Minteiga ingleza especialmente escullida a
L" Delicadeza no trato. jhiSiciS!0" e ***********
2. fldelldade nO peSO. dem franceza a mais nova do mercado a 96o
2" SinPArlaflA r*(i nvM*/\< rs- a ''Dra e 900 rs. em barril ou meios.
. omcenaciae nos precos. ch nyssoo de ior lidade a 2600
As pessoas que por sua posicao social gozam de certo tratamento, acharao nesta rs. a \^Ta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhes finissimos manteiga e ch sempre de' oh perola o mais suDerior do mercado a
priaeira qualidade. etc., etc. A. A ( n .! 2,8oo rs. a libra.
Qualquer que sejd a condicao do freguez, -elle deve contar que ser sempre mu-, idem hySSOa mut0 superior em latas de 15
tobemserjido. libras muito proprio para negocio a 2,ooo
Aqaelles que sao pouco favorecidos da serte farao mensalmente orna economa de rs< a libra.
pitas patacas, afreguezaodo-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man- i^j^m' hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po- bras a ^ g00 rs
demounoquerem vender dem pret o que "se pode desejar neste ge-
(s senhores de fora dacidade, dos arrcoaldes ou centro, que compram para ne- j ero a ooo e 2 2oo rs a libra
ociar, -deven vir, l;!o seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-; y ngucas mutoM'vasa8ors.aibraeeni
rem do quanto se pode vender barato. i ^ se faz abatimelto
Para os senhor s que compram paralornar a vender existe um sortimento rspe- ^houricas e paios a 8oo rs. a libra,
cal, escoltado por^essoa entendida que oertamente muito deve agradar aos senhore< .ostelletas inglezas a 64o rs. i libra, serve
^re te. poupedo sacrificios, nom se deixar de fazer a diligencia para agre-' ^ temperar pane,la 0 para fiambre
dar a todos.
PELOS SE1NTES PRECOS S SE VENDE
A DINIIEIRO A VISTA:
Graixa em tetas, muito ova, a 80 rs. Gafia
Aletria, macarro e lalba im a 4oo rs. a li-
bra e 6,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarlla a 64o rs.a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
12,ooo e 1 o,oooa caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo e l,5oors. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartoes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole, a 4oo rs. a ibra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Jolio
de Brito ao Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oo rs.
Ameixas frapcezas em fiasco de vidrocom
tampa do mesmo, a tooo.
Ameixas franc zas em caixmbas de diversos
tamanhos com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanholou portuguez
a 9oo rs. a garrafa e locooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa e
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 29.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Siearinas a 600 r*. o rnaeo.
Sag muito novo 400 rs.
T
TOOCINHO de Lisboa a '420 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 r.
Tinta azul e preta para escrever.
o gigo com 36 libra*.
grandes a i.oooe 11,ooors. a frasquefra. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio be Ia qualidade a 28o rs. li- 8,5oo a duzia.
bra e8;5oo-rs.a arroba. Vassouras e escova para esfregar casa a
Cafdo Cear'muito superiora24o rs. ali-j 4oo rs.
bta e 7,ootrs. a arroba. ; Nozes moho novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maran'io de 1* qualidade a loe, Molho ingloz em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arrobe. j do mesmo, a i6o rs.
dem da India* loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
snob. j a 800 rs. o frasco,
dem de lava & $o rs. a librs-e 2,4oo a ar- Mostarda francezl em potes j preparada a
r0Da- 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e i,oooa 'Lentilhas franoezas. excellente legume para
arroba. SOpa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomateste superior qoaUdade a 64o "Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de uaa libra e 56o rs. a reta- (^ a garrafa e i I ,ooo a doria.
'nf>. Petos de dente a 14o rs. o maco.
Sal retinado em frascos de vidrocom lampa
uo mesmo, a ooo rs.
Cerveja branca das marcas maisacreditada*
que \em ao mercado, a 5oo, 56o e 64f-
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia. (%
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.' J
Charutos do adamado fabricante Jos Fnrta- s%
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de Havana, Imperiaes,
Londrinos, Guasbaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a i.ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,ooo a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellase Suspiros, a2,ooo,2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores irarcas, a 8oce
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente ch para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8ooo cento e 1,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 6oo rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o prego.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, p
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisfta a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
Salsa parrilha de Ayer
PARA A CURA DA
ESCRFULA
e todas as molestias
provenientes deiia
toias as molestias da
icllc
chmsir-pllas, tnmorrs, ulceras,
sarnas,
iMsridas, euipingens,
REUMATISMO
SYPHILIS
em todas as suas formas, assim como todo
o mal que provm do uso excessivo do
MERCURIO
Clceraeo do ligado
orem summa todos os males que tem sua
e geni na
IMPUREZA DO SANGUE
L um alterante poderoso para a
RENOVACO DO SANGUE
e para dar nova 'orca e vigor ao corpo j
enflaquecido pela doenca.
Vende-se na ra Direita ns. 12 e 76 e
Hospicio n. 40.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRANOAISE
DERMAURER&C'f
RA NOVA H.
l
f b.
'.<>
Resulta pelas expcriprnias fcilas 'ia> .......,
FraDfa pelos mais afamados mediros qu>- a^
LAS e o XAROPE de BVDBOCOTTLA Al \
I. ;.ri\E sao o ptimo r. nndio contra '.:> ri -
cies de impigens ou HERrK.se oir.ra> Bn'"i
pelle, at as mais invrteiiidas, assim wnn i !'
ou MoiipiiE \. a STpnri.rs, s holesti \.- -; .
losas, os RUI t M MISMOS CbrOBCO! ('
Deposito geral em Pa, em casa de fii i. .;
1Adi,o\ye. rua BourboA-Villencuoe. lf<.
^.;nt!lm-se no Recife em casa de'.'; ;vs &
Bai l>oza e Jo5o da C. Bravo & C.
"A6I BMyVCr "
v
VINHOS
!!1
Principe Alberto, de 4831, a 55000 a gar-
rafa ; di vida aos velhos.
Velho seceo a 24 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 16500 a garrafa.
DOCES de todas as qualidades : brasileros, t^^l**0 U 3 garrafa'
portuguezes. ioglezes, francezes, ele. SBSi ti 5S e 1*500 a garrafa.
E i D. Luiz a IS a garrafa.
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra. Moscatel verdadeiro de Setdbal a 20 a gar-
ervadoce a 400 rs. a libra. rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa ; o nico vi-
nho que se pode beber por n5o ter com-
posico alguma.
Lanlerne a 800 rs. a garrafa.
! Bordeanx Medoc a 800 rs. a garrafa,
dem S. Julien a 600, 800 e 10 agarrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Vinho figueira em ancoreta a 200.
AZEITE ME
Azeite oce renadoem pequeras latas a 5fld rs. a garrafa : no graude aroazem
4.a Liga.
Saceos de O, M0 e 120 libras a 40,40500 e M; no grande armazem da Liga.
00 AFAMADO JOUVIN.
Vende-se pelo pre?o de 25 o par lovas novas de pellica de Jowin, chegadas no ultimo vapor,
para floiaem e senhora : na rua da Imperatriz toja 4e roiudezas o. 54.
o^^ fttftfffi!;^-:
6.6- -a
p S
9
CD
l
-iffPf'iatfita
1-8*5?if f. s^S"5
o o a* w a r?
FARINHA SSSde 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
FeuAo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 10.500
Farei.i.0 ha sempre em deposito de 500 a
atf3sps.s,sffps-.:y

lilis m*
es *3.??a'

800 saceos, de todas as qualidades, de to- dem Figueira e Lisboa em pipa a 20500 a
dos os tamanhos e de todos os precos. caada.
Na offleina de ferreiro da roa do Jasmlm n.
24, ha para vender ama carroca feita, com esmero
e propria para carregar urna pipa com agua, aBm
de vende-la pela rua. Na mesma offleina ha tam-
ben) um cabriolet de duas rodas, novo e muito bem
acabado ; quem pretender estes objectos, pode di-
rigirse a mesma que achara' com quem tratar.
5001000.
Vende-se por 500 urna crioula de 35 annos, sa-
pia e robusta, sabe cozinbar e lavar bem ; s se
vende para o mato, e o motivo se dir ao compra-
dor : para tratar na rua da Cruz n. 33.
Catangas finos e brlnquedos
para neniaos.
Chegarara para a loja de miudezas da rua do
Qneimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
tmenlo de miudez;s.________________
Lavas de pellica.
Receben pelo ultimo vapor lindas luvas de pelli-
ca de cores e brancas para homem e senhoras : s
quem receben foi o beija-flor, na rua do Qneimado
numero 63.
=tbS
2 2.SS
09
O

09
-
a,
i

B
o

a
B
a
i
B M O
t*a o
2
B9
O
s
til
H
"O CB
B9 1
i _
m sr
9

GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
10 a lata : nos armazensda rua do Im*
perador n.16 e rua do Trapiche Nnvon. 8.
Vende-se um escravo boa figura, fiel e com
o offlelo de sapateiro : a tratar na rua do Impera-
1 dor n. cartorio.
Atten^o o barateiro de ob-
jectos ehegados de novo:
grande sortimento.
Veodem-se dous grandes lustres de *dro finos
com 24 luzes, do melhor oslo e por preo razoa-
vel: asekn como apparerhoe para ch e fiara jan-
Ur, braaeos e de cores diferentes; ditos de por-
celana doarados e pintados e brincos; apparelhos
para jantar de porcelana braaea; tamnera se ven-
; dem em pe$as separadas, como os freguezes qui-
zerem, compoleiras lapidadas para doce, clices
para vinho, ditos para champagne, copos para agua
e para vinho finos e ordinarios, em eaiio e a re-
talho ; lanternas de todas as qualidades de vidro;
{JJ i ditas de casquiofao inglezas muito finas ; candela-
^ bros de vldro e de bronze; serpentinas, vasos de
*^ : porcelana e de vidro para flores; buhas hambur-
i goezas para resfriar agua; barricas com appare-
^ I Ihos de mesa para jantar; gigos com apparelhos
m para eh; e outros muttos fortimpntos de todas as
JJJ qualidades e precos commodos i vonlade dos com-
^w pradores, que se vendem na rua da Cadeia do Re-
^ i cife junte ao arco da Conceico n. 64, e na rua
2l Nova no grande armazem de louca e vidros junto
iB igreja da Conceico dos Militares n. 49.
Vinhos do Porto
das melhores marcas, era caixinhas de una duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lagri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. Luiz ; tambern
tem anc-retas de dcimo encapadas com superior
vinho, barris de 5* (/10 era pipa : na rua do Vi-
ario n. 19, primeiro andar.
A leo cao de todos.
Na rua da Cruz n. 13 tem para vender sempre
o seguinte : doces secco e de calda, jelas, boli-
nhos, frnctas, flores naturaese artificiaos; tambera
recebe quaesqoer encommendas de todos estes g-
neros e_de plantas para embarque ou plantac5es.
Vende-se urna escrava boa cozinhelraTa tra-
tar oa fundicao da rua do Brum d. 84.
T
mu TA
na grande liqaidaco de fazenifas e
roupas feitas nacionaes na riaa da
Imperatriz n. 72.
Os propriehrios deste estabelecimento estao re-
solvidos a liquidarem por precos baratissimes para
apurar dinheiro, vejam :
Chius francezas escuras e claras a 260 o rovado
280 nt, ditas percalias 320 e 360, muito finas a
00, 440 e 500 rs. o eovado : isto s na loja de
Gaimaraes & Irtaio, rua da Imperatriz n. 72.
Grande sortimento
deombraiao francezas. lindissimos pradSes a 280
I? "SS*0 e 32 e 360. organdys muito fina a
400 440 rs. o eovado.
Est se acabando a pechincha.
Laaziohas escocezas a 240 rs. o eovado.
Laazinhas escocezas a 240 rs. o eovado.
Lsa/johas escocezas a 240 rs. o eovado.
Laaziobas muito finas a 360, 400 e 440 rs. o
eovado.
Ditos de urna s cor a 480 e 500 rs. o eovado:
isto s na loja de Guimaraes 6 Irraao, rua da Im-
peratriz o. 72.
Grande sortimento
de cortes de vestidos de barra a 3J2O0 e 34500
ditos de 15a a Mara Pia a 600 e 5*500, pecas -------,.-- K.ulo-
de bretanha de roo com 10 varas a 3*000, dita de da e porcelana doarada para alinoCv e ian-
.~n~ Hutl *c venuein Oaratamenle : na rua do
Queimad loja da Aguia Branca n 8.
Meias pretas de seda para senhoras a
500 ris 9 par.
A Aguia Branca quer acabar com a por-
fao de meias preas de seda para senhoras,-
e apesar do muito maior pre^o que lhe cus-
taram e o bom estado em que anda estao
comtudo est resolvida a vende-las a 5 O
ris o par, aflm de que ninguem mais calce
meias pretas de algodao, ag.ia pois apro-
veitarem a quadra e dii igirem- e rua do
Queimado, loja da Aguia Branca n. 8 Tam-
bern vender as brancas a 10 o par e des-
nr nfill0"?6"10 de r0Qp* fe'la t,ue se v por precos baratsimos para apurar dinheiro. cueira< P
Na nava laja de fazend*s de Goimares
Ctlleras deniainiijiiim, cok; rascan is
i; sfni el''s.
Na rua do Queiniado leja na Agi>*a Bran-
ca ii. veodem-sec.;lleiasce marrcmnai,
po>ioi.:adas e c< m tascaveis, ou em elle
pr< irlas para i es e outros bichiiil.o?.
Peiiasin^.ezasdeacoedt arM?.
No r'i?o sortimento de'penna? di a(0 que
a Aguia Branca ac&ha de recdier. vifrain
tan i bem outras de metal dourado c icos
mu bem acabados, e por essas boas c ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bricantes Perry d- C, asrecoo-rr-end;:!!) aos
entendedores'' apreciadoresd< noro, valen-
do mesmo a diflerenca que ha do prefO de
urnas para outras, por qne est?s ?e toinan
mais duraveis na coniinuacao de esCrever;
assim pois quem dellas se quiitr ttilisar
compra-las a dinheiro a vista : na rua do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas e sem ellas ara
forlip.idos,
A Aguia Branca receben um beliu sorti-
mento de franjas com borky em ellas
para cortinados, lodas de do^ e Umitos
desenhos, cuja commodidade tk> prejo est
em elacao a largura: acham-se ellas a ven-
da na rua do Queimado loja da i guia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso eitreleii-
mento.
Na rua do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acbam-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se formam
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en'retenimento rom o
qual se despe ta a curiosidade, e apura in-
teligencia. Os apreciadores dirijam-se
rua do Queimado, a dita loja da Aguia Bran-
ca n. 8, que seao salisfeitos.
Boniios enfeilcs para si nlioras,
A Aguia Branca acaba de receber u no-
vo e lindo sortimenlo de enteiles os mais
modernos e gostosinteiramente agradaveis,
e como sen louvavel costume os est ven-
dendo bara lamente a quem com dinheiro se
dirigir rua do Qneimado, loja da Afjuia
Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Nata mosca.
Na lo;a da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composico para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
effeito eflicaz : molna^e o papel e deisa se
ficar n'um prato, e nelle pousando as mos-
cas, entristecem e morrem. Custa cada fo-
Iha 40 ris: na rua do Queimado, loja da
Aguia Blanca n 8.
Diversos hrinqoedese entreteniaruii
pata craucas.
A Aguia Branca na rua *do Queim-iiy n
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
cas, sendo estiadas de ferro, bar, as e pato
' apparelhos di metal, louca pinta-
elctrico
s.
COm..2JlardaS a ?4* SSm' 6*> 7*. 7*50. 8*000
e 104000: uto s na loja de Guimaraes & Irmo.
rua da Imperatriz n. 72.
Grande sortimento
de cortes de casemira de cores escuras a 11300 e
2#500; ditos de casemira preta a 2,8800, 3& 3&3O0
e 44; ditos de brim a 1J1I00,1*600 e i&.
E' baratissimo.
Pecada algodoslnho com 20 jardas a 34800,44
e 44500; dita carne de vacca a 64 e 74; dita
marca T a 64500, 74500 e 84000, affianca-se qne
nao tem defeito algum : isto s na loja de Guima-
raes & Irmao, rua da Imperatriz d. 72. *
Boupa feita
Boupa feita
Boupa feita
& Irmo.
Ruada loiperatrlz n.
{
Vt.
i?*_" toolada e 300 rs. a arroba : na rua do
Brum n. 76.
- Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
de serem trasplantadas: no sitio murado es-
querda, depoi do beces do Espinheiro, nos Af-
nietos.
avaado.
Francez barrica 4000
Portland idem 84500
Em perfeito estado:
Francez barrica 104000
Portland idem 1240C0
No armazem de Tasso Irruios caes dotApollo.


;'
larflo de Pernambueo tuinta Icira 31 de Agosto de t 86*
m^^B
N. 11 Ra do Qutrim-ido~N. 11
LOJA E FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegou n esta e.-tabid.v.imeolo aic gruida sortiraenio do corfualos bordados
camas fiend i de inuilo posto.
Chalet de guipd Milito tinos para 225, 234 e 304-
Cilxasde da superiores d diversas c.ore> pira cimas dd noi*a.
Colxas de la e sed* pira cami lamban de bjivtas cores.
Rotondas de guipaeufeilados cana o mellior gosto.
Setim de 'aris bella azeada e de bonitas cores para vestido a 703 rs. o r.ovado.
Moureaoll'iuebranco e preio, grosdmaple preto e de cores, pannos pret-A de todas
as qualidades, ditos azu-s.
Casemira preta e de cores, merino preto, siiistriai, In.noa.'.iiias, alpacas pretas, e
laa preU para lulos.
Halas, saceos e bolgas de tpele, verniz e eouro de i4 a 114.
Brins de linlio de cores Baos a 14800 a vara.
Chapeos e chapehnas de palha de Italia pira Rentara, man; lilas bordados, enapos
de seda para nomeui, chap h do sol de roda, u>,'ai i ii i linii i, eambraia de lina, breta-
nhas. silesias emanasOUlras fazenJas qoi se venden p,r con mos presea assim como
tambem > '
Esteiras da India para torrar salas
DE
E3E3
GENR OS BARATOS A DINHCIKO
NOS
lilUMIES \HH iZK\S HE Mil IDOS
<
&
Pateo lo Carino n. 9 annazem Progressivo ra do Queimado n. 7
Uiiio e Coiumerci ra do Imperador u. 41),
Principal armazem de molinillos.
OS PROPHIETAB10.
o
o
o
0' 3
Fazera sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de er-
cennos, lavradores e inais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
Deraram os proprielarios dos tres grandes armazens, reunir todo* os seus estabeleoi-
mentos em um s aonuncio, pe" qual o preco de um ser de lodos, promeite-
mos que nao infringiremos a tabella que abaixu vai publicado, annunciar os geueros
por um preso, e na occasio da compra quererem por outro, como socede constante-1
mente em outras muitas casas, porm nos nossos estabelecimenlns nao se dar istoj
ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que j
sero tam em servidos como viesseui pessoalmente fazendo-nos u favor de mandar seus
pedidos em cartas Imadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna cunta
pela qual se ver os precos tal qual aunuuciariuos, o que seno arrepender pessoa
alguma que fuer s.ia despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria,
^anteiga iugleza perladamente tlr chegada I dem com i a 5 ditas a 35200.
nltiiuamente no vapor Saladim, de 15 dem vasios de todos os tainanhos a 25000,
DE
J. VIGiVES.
N. 55. RA D IMPERADOR X. 55.
O pianos desla antiga fabrica io hoja asss condecidos para i|iie seja uecessano insistir sobre a
sua superiorida le, vantugese garantas queofT-recein aos comindores, qualidades estas incontesta-
veis hu elles leal definitivamente conquistado solire todos os que tem appar^cido nesta praca ; pos-
suiaI) um teclado e raictimismi que obedecem tolas as v.lutadas e caprichos das pianistas, sem
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feit> ltimamente ra-lhoramentos Importan-
tissinus para'o clima de>te paz ; qiaalo s vous, sai melodiosas eflautadas, e por isso muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Pazi'm se conforme as enc.ommndas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
c.orresoondente de J Vigiles, em cuja capital forain sempre premiados em todas as etpostedas.
No mesmo estabeleciaieolo se achara sempre um etplendidoe varalo sortiiuento de msicas dos
melbores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo todo vendido por
presos c.onimodose razoavels.
0\SULTORIO MEMlMRURiiKlO
Do
DR PE1>R0 DE 1TTVHYDE LOBO MOSCOSO,
HUDICO, MIITUIRO K OFEAOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundiio1
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos osdias das 7 s 11
coras da inatihao, e das G e meia s 8 horas da noite, excepcao dos dias santificados.
Pharmacia especial lio meo }) No mesmo co isoitorio lia sempre o mais appropriado sortimenlo de carteiras
tubos avulsos, asim como tinturas de vai as dymnamisacoes e pelos precos seguinles.
Carteiras de 12 tubos grandes. 125000
de 24 tubos grandes. 185000
de 36 tubos grandes. 245000
de 48 todos grandes. 303000
de 60 tubos grandes. 355000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fuer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avalso ou frasco de tintura de meia onca 15000.
Sendo para cima de 12 custar5o os precos establecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS*
A mellior odrada bomeopatbia, o Manual de Medicina Homeopathicn do Dr. Jah
ditos grande* volumes com diccionario............ 205001
Medicina domestica do Dr. llering........... 1050 0
Repertorio do Dr. MeW Moraes............ 65000
Diccionario Os remedios d-iste estibe I o:; ment sao por demais coohacidos e dispensam por
tant i de seren n va nente reoimmendados as pessoas que qui/.erem usar de remedios
Vfirdileiros enrgica e dura-lores: ha tudo do melhorque se pode desojan, globos de
v v 11 tetro associr leit-i, n naeia pela sui boa cooservacSo, tintura dos mais acredi-
ta I >s esta')ibi" :n vil > einpeo*, a mais exicta eacurala preparadlo, e portante a maior
.- lergia certeza em seus effeitos.
Casu de saud'- pita escravos.
ft -c-ibe-se escraoi para tralar de qualque;- enfermiilaiJe ou fazer-se-lbe qualquer
operaclo, p ra > q>ie o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O raliiuiuo o ineilnr p issivel, tanto na parte aumentar, como na medica, e
fu iccioaam) a casi ha mais de qiatro annis, ha muitas pe-so>s de otjo conceito s niio
p-.'il davidar, q ie polem ser consultad is por aqoellss que desejarem mandar seus
doaoles.
a 15120 a libra e em barril tetaabati-
mento.
idem francesa muilo uova a 15 a libra, e
em barril ter abatimeuto,
Banlia de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Cha uxim de superior qualidade a 25600.
dem perula miudinbo a 25700
dem hysson especial qualidade de 25500 a
2560C a libra,
dem preto muilo especial a 25000 e 25*00
a libra,
dem do Rio em latas de 45000 e a 800 a
libra.
Latas com biscouto de todas as qualidades
a 15200.
dem da creditada fabrica de Biato Antonio
(Lisboa) proprias para dar a doeutes a
25 e 35 a lata.
15500,800 e 640 rs.
Queijos de 25300 a 25500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
25000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 15400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muilo fino a 600 rs. |
a garrafa e 45000 a caada,
DE
AZEVEDO FLORES
Ra da (grieta do Uecife, esquina da Mre de Deas.
BAI.KS
Os ricos baloes de arcos com minia roda para senhoras.
Bales de arcos para meninas de 2 a 12 anuos 25 e 25500.
dem de panno para meninas 35 e 35500.
Chapeos de sol.
Superiores chapos de sol de seda superiores com 12 asteas 95.
Chapos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 105.
dem idem com 16 asteas 125.
Chitas.
Chitas largas soffnvei a 24o rs.
dem melbores a 280 e 300
dem escura^ finas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com riejs estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sortimenlo de camisas francezas de 15800 at 55 das seguin-
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 400 tes variadas qualidades: pregas largis, ditas miudas, peilos defusto e de cores.
a libra, e em barril de 5 arrobas a
lO-'iOO a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers dt Bell a
65500 a dtizia e (540 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Ashea 65000
a duzia e 360 a garrafa,
dem marca H Victoria Alsope e outras
muitas marcas a 55 a duzia e 500 rs. a
garrafa.
Sabio primeira qualidade a 220 rs. a libra
200 rs. a libra e
Bolaxinha ingleza muito riovaa 35500 a bar- e 21'1 em caixa.
rica e a 240 rs. a libra. dem segunda qualidade a
Latas com bolaxinha de soda e oval a 25- 180 rs em caixa.
Presunto injiez para fiambre chegado no Sabo ingle/, superior a 180 rs. a libra e
ultimo vapor a 800 rs. a libra.
Ghouricos e paios muito oovos a 900 rs.
a libra.
Caixas com macarro talharim muito novo a
55000 e 320 a libra
\letria branca e amarella a 500 a libra.
Chocolate portuguez de especial qualidade a |
800 a libra,
dem suisso de 800 a 15000 a libra,
dem hespanlftl verdadeim a 1J0U0 a libra
que j vendemos a 15400.
160 rs. em caixa.
Caf primeira e segunda sorte a 75000,
75500 e 85 a arroba, e de 240 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranhao 35200 a arroba e 100
rs. a libra.
dem da India a 25600, 25800 e 100 rs. a
libra.
Charutos Normas de Havana a 55500 a cai-
xa, de Simas (Jos Furtado).
Ooce da casca de goiaba em caixoes de 4 e 'dem Londrinos a 55, idem.
meia libras seguro a 15^00,
dem em caixes pequeos a 700 rs. e de
50 para cima a t'40.
dem secco em bocelas ricamente enfeitadas.
contendo pera, pes^go, ameixa, rainha.
e outras frutas a 35000 cada urna.
dem em calda em latas feixadas hermtica-
mente muilo bem enfeiladas, contend,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
340 e 700 a lata,
grandes a.15200.
tambem temos latas
aga-se 25
p ir lia durante 60 dias e d'ihi em diante 15500.
se nao se quizerem sujelar aos precos
Asoeracoes sural previainjute ajustadas,
razoave que costuma pedirr o annunciante.
A LEGITIMA
ALSMRILHA
PREPARABA NICAMENTE POR
LAMAN A KEIF,
NOVA YORK.
MACHWaSDEPNW
de trabalhar mao para
desea rocaralgodSo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
0LDA1I
Estas machina:
poderadescarofa-
qualijuer especia
de algodao sen
estragar o do
sendo bastanu
duas pessoas par
otranalno; pd-
descarocar um?
arroba de alg.-
do em caroc
em 40 minuto-.,
ou 48 arroba.-
p<>r da oo 5 ir
Mas de algodar
iiinpo.
Assim como uiactiinas para serem movidas por
aniraaes, que descarocam 18 arrobas de algodt
limpo, por dia; e motores para mover urna, 4uas
eutr?s dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis deslas machiuai
t'.omposta de substancias, gozando de
pr.i,.riedades eminentemente depurativas; mnck,naaar; c
appri/\ada pelas juntase academias de me- agricultores a virem ver eexamioa-lo, no arma-
dioina, usada|nos principaes hospitaes, ci- Mm de algodo, no largo da ponte nova n.47.
vis militarese da marinha as Antilhas a Saundeis Brolliers k C.
N, II, praea do Corpo Sant*
militares e da marinha as Antilhas e
no continente americano ; receitada pelos
acultalivosos mais distinctos do imperio do'
Brasil e da America hespanhol
CUSA RADICALMENTE
"eroptaulas, rbeumaiismo, escorbuto, en-'
'imidades venreas emercuriaes, cnagas
'iii:s, morphea e todas as molestias pro-.
v.iniertesd'um estado vicioso do sangue.
Fui juanto existem varias imitaces e
: i!siiii;ai;r>os, preciso a maior cautela para
evitar na engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAOBS A BARBOZA
JOO DA C. BRAVO C.
Juo da C. Bravo & C.
i.'piisito eral em Pernambuco ra da
Cruz u 22 em casa de Caros & Barbo
RECITO.
Os aicos agentes nesta paii.
MJ4S, VIMOS
CHRYST4KS.

i a:
ucha
Cus* de cores, muito lindos pdr3es.
covd tu rea Nova n. 47.
A loja de looca da roa do Crespo n. 46 tem para
vender ifuantidad- de iu\-\ >s de lindas e variadas
cores, assim como lou^a< de todas as qualidades,
de bonitas pinturas o*io moderno, ricos appare-
Ihos de porcelana brancas donradas e de cores,
vidros de toilas as imabdades, inclusive flni.>simo
chrystal, dilicad-^ jarros de rhrystal e porcelana
par nissim porcelana d^iMimnada biscuito para en-
feites de mesas, te., (rnarnifdes de tlnissima por-
celana branca doarnrim e de cores para lavatorios
guatele*, ludo do m<>lhor (rosto, pinhas de lou?a e
' vn.jis para jardim. ri.ndieirns de lamparinas para
\fnz. globos e clucnin-K de vid-o, bm-raes e todos
u mais s<)bcMf!|Mni>'> p-ira os mesmos, (ar liifiido
j de superior mialiflaile. e mu tos nulros artigas que
seria enfadonno rneneionar, tudo por pregos mui-
iv-im.'S raroavei>.
Maeeaa t^&#.
para calimba*, porcos, vaecas, etc. : na
junto a loja de funileiro.
240 o ] Fei|5o
ra do Quartei n.
vlarmelada dos melbores fabricantes, em la-
tas de 25000 a 15200.
dem em latas de 1 1(2libra a 15.
(dem em talas de 1 libra a 040 rs.
Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 040 rs.
Feijo verde ou carrapato em latas j pre-
parado a 640 rs.
Ameixas em frascos de vidro a 15500.
Idem em catuanas ricamente enfeiladas de
15200 a 25500.
Conservas Mexide muito novas a 700 rs. o
frasco.
Idem de ceblas simples a 700 rs.
Molho ingle/, a 040 rs. o frasco com rolha
de vidro.
tfoatarda em p a 700 rs. o frasco.
Idem j preparada a 320 rs
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
Vinhos em garrafas vindos do Porto, Madet-
ra Secca, Duque do Porto, Buque Semi-
no, Cascavallas, Mara Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Douro, e oulras muitas marcas
a 15 a garrafa e 95 a 125 a duzia
dem Palmella a 15 a garrafa e 115000 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto.
Figueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 25800 a 35500 a caada,
(dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 245 a
a neo reta.
dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs a garrafa e 45 a caada
dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 35500
a caada.
Idem do Porto especial qualidade a 800 rs.
a garrafa e 55500 a caada.
Id m Bnrdeaux em caixas a 75 e 700 rs. a
garrafa.
Champanha a mellior do mercado vinda de
nossa encommenda a 305 o gigo.
(dem mais haixa de 185 a 205 e 15500 e
35 a garrafa.
Licores portugueses e francezes a 15000 e
15500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiroa 15500 a
garrafa.
Idem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
C-enebra de laranja ver ladeira a 115 a du-
zia e 15 o frasco,
(dem de Hollanda verdadeira a 65 a fras-
queira e 600 o frasco.
Idem de Hambur.'O a 55500 a frasqueira.
dem em boligas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
tJarrafoes com genebra de Hollanda com 24
garrafas a 85. cora garrafo.
dem com 14 a 15 garrafas a 65.
Fdho a 25400
dem Parasienses a 45500.
dem Delicias a 15300.
dem Traviata do Rio a 55500.
dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
1 Nettoa 35500 e 15^00 a meia caixa.
I Idem suspiros dumesmo fabricante a 15->o0
a meia caixa e 35200 a caixa.
ildem meceeipes a 15700 a meia caixa e
35000 a caixa do mesmo fabricante,
'dem orientaos do mesmo a 15800 a meia
caixa e 35400 a caixa.
dem jovens de Castanno
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 15,'>0li a meia
caixa, e outras muitas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 15300 o quarto e o
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Vermute bebida para abrir a disposico de
comer a 15300 a garrafa e t'50OO a
caixa.
Alpista muito novo a 35800 arroba e 140
a libra.
Painco a 'i-SOOO arroba e I 40 a libra.
Peixe em latas j preparado a 15200 a lata
e em poi cao 15000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Camisas de meia.
Ha grande sorlimento.
Camhraia branca.
Lindos e superiores coi tes de camhraia com barra a 45.
Superior cambraia brau a para \estidos.
Cambia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo superior dem de bonitas e superiores casemiras de cores
dem de superior brim branco, ha d diversas precos e qualidades,
lantas para pe.>coco.
Ricas mantas para pescoco de hornera de nissiraa seda e de ricos padres, que
s o Balo tem.
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletea.
Finssiimos paletos de alpaka branca a 55,
COI.LETES.
Cohetes de casemira a 4> e 55.
dem brancos a 25300 e 35.
Maceos para viagem.
Saceos para viagem a 55 e maicres a 65.
A OEM NOS LER
Todas as semanas reformnos o nosso annuucio, annunciando ao publico novas
fazendas e novos precos e nao como muitas pessoas Bup:oe sempre ser as mesmas fa-
zendas.
Tranca de. seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradaveis cores.
Botoes para os tnesmos fins, sendo pre-
tos de seda maiores e menores, enfeitados
Ontros objecfos.
Viudos tambera para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado n. 16.
Sapatinhos de setim branco bordados pa-
ra baplisados.
Oulros de merino tambem bordados e
igualmente bonitus. com vidrilhos e pendentes e outros de di-
Meias de seda, correspondente no tama- versas cores,
nho dos sapatinhos. i(]em pretos de velludo tambem de sorli-
Outras raui linas de ho da Escossia e jos tamanhos.
brancas Iletradas. Leudos de dous Tidros enm aro de aro, bfalo
Luvas finas de fio da Escossia brancas e e iariaruga.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16. recebeu ura bello sortimenlo de lo-
nntos e oculos de vidros cora armacao fina de
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras
e meninas.
embarace,
.ailis cun retroz preto e outras cores.
Carteiras com a^ulhas.
Agu'has francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e prelos.
Haspas de baleia para vestidos.
Filas de linho proprias para ditos.
Caixas com linhas de novellos grandes
para crochets.
Tijollo para lirapar facas a 160 rs. Trancellim de bonacha preto, redondo.
Esparraacete a 600 a libra e era caixa a Bonitas flvcilas grandes de a<;o,
580. donradas, madreperola c lar-
Vellas de carnauba a 12 e 105000 a arroba: taruga.
e 360 a 440 rs a libra. A loja de miudezas ra do Queimadu
Azeitonas de Lisboa muito novas em anco- n. 16, recebeu um bonito sorlimento de
Pentes de tai t .ruga mui fortes para des- aCo, bfalo e tartaruga, e os est venciendo
por precos razoaveis : os pretndentes diri-
jam-scaeslalcja na ra do Queimado n. 16.
m m mmm mmrnmmm
m<;'hegftram recente J
mente as seguintes :
Aguas mineraes naiuracs de Vi- !
chy, dita de Seltz, dita sulphurosa g
Caldas da Raima, dita azeda I
retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar- flvellas grandes para cintos, sendo de ac,
rafa. douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
Balaios do Porto muito grandes proprios esli sendo vendidas em dita loja por pre-
para guardar roupa suja a 25500, 35000 eos commodos ; assim como boas e bonitas
e 45090. j fitas de gorgorito achamalotado, proprias pa-
Batatas em gigos de 34 libras muito novas a ra ditas fi\ellas.
800, e a 40 rs. a libra Oculos de penetra e de ontras
Gomraa em paneiros a 45000 arroba e 140 qualidades, para quena sofffre
a libra. d vista
Farinda do Maranhao muito alva e nova ai A'1 >ja de miudezas ra do Queimac'o
240 a libra. ju. 16, larabem receheu oculos de peneira
S-iVidiiiha de Franca para sopa a 200 a li- {cora vidros claros e escuros, para quem sof-
bra. fre da vista, assim como outros de arma;o
Sevada muilo nova a 140 a libra e 45000 de ac, sonidos em graos.
arroba.
Caixas com estrelinha, rodtuha e pevide -
400 a libra.
Alhos em canastras muito novos e mauncas
grandes a 180 e 200 rs cada urna.
Canella muito nova a 15000.
Cravo muito novo a KM).
Cominho idem a 320.
Ervadoce idem a 400.
Alfazema flor a 240
Amendoas a 400 a libra.
Nozes mnitn novos a 160 a libra
Papel greve a 45200 a resma,
dem lizo a 450 dem de pezo a 35000.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos dec malina, os quaes estilo
a disposico dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dita loja: na ra do
Queimado n. 16.
Esponjas Anas grandes e pe-
quenas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objeelos.
A antiga loja de miudezas ra do Q>rai-
mado n. 16, icaba de receber mui tos e di-
a 1 ano versos objectos que fazem completar o seu
l?^ maPCa g 'belln sortimenlo, sendo:
l*-,w- F las finas de sarja da mais estreita que
dem azul para botica a 25000.
Copos lapidados a 55500 e 500 cada ura.
Palitos de denles, macos grandes a 120 e
16o cada ura.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 15500 a libra, em porco ter
abatimento.
m da
8B das Fumas d;i liba de S. Miguel,
j| sendo estas duas excellentes para
i combler as inflammacocs de esto-
^ mago, da garganta, azias etc.
Chocolate medicinal de musgo is-
lndico, dito fe ruginoso, dito de
bauuilha, dito de familia, dito pu -
gativo etc. Pastilhas pulmonicas
inglezas contra a tosse, pilu'as de
Alison conira sezoes, ditas da vida
^ de Tbomaz Pan-, ditas depurativas
e i-urganles de Mr. Dehaut, todos
M os preparados de Kemp como pi-
(jg lulas assucaradas, salsa-parrilba e
M Bristol, peitornl de anacauhita de
am Kemp contra tosses, calharros,
! asihma etc bitter aromtico esto-
macal e copos de Quassia para lor-
m nar em poucos mnalos os liqui-
J dos amargos a inicos para o esto-
mago : venda na ra da Madre de
Dos n. 1, botica de Joao da C.
Bravo A C
Os Srs. fabricantes de pSo. bola-
cha e conse veiros encontraiao car-
bonato de amoniaco muito branco e
forte em (landres, potassa ingleza
refina la e secca essencias puras
de limo.dita de hortelaa pimenta,
dita de Neroli e tintura de carmind
para corar mendoasetc.: na mes-
ma botica de J C. Bravo 4 C.
Saccas grandes cora 100 libras de farello superior
Farinha.
Vende se farinha de mandioca muito nova, sac-
eos grande a 4 : no armazem de farinha da poo
te nova dos Sr<. Tasso Irmaos, para norces, na
rna da V ~ de Dos ns. 5 e 9.
Potassa da Hussia
muito nova e superior
o> Manoel Ignacio de Olvt-ira
Corpo Santo n. 19
ha al a mais larga, todas de vivas e agrada-
veis core*.
dem tambem de sarja kvrada, de bonitos
e novos desenhos
Idem idem brancas, lisas e (aviadas, pa-
dres igualmente novos e bonitos.
Idem de gorguro de seda acharaalotada.
e muito encorpadas, para cinto de flvellas
grandes.
dem de seda preta e de outras c es pi-
ra debruar vestidos, cohetes, palitos, etc.
dem de laa igualmente sorlidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de aluodo brancas diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
Id'-m de borracha brancas e pretas para
soutemnarques. vestidos pretos, ote,
, Novas e lindas gnarnicoes para eufeitar
vende-se no .sirmuru. .j ...
4 Fiibo, largo do soutemharques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e modernissitna.
45000 a sacca.
i
s
a


8
Grande sorlimento de roupa s fe i las de to-
das asqualidades,
Calcas de casemira a 64 e 7*600, ditas pretas a
W e 8*, caigas d* ganya a 25 1*800 e 1*600,
ditas hrancas a 2, brim de linho a 3*, 3*300 e
t*. palemis do alpaca branca a 4*500, ditos pretos
a 3* e 3*o00, dito de alpaca de cordao a 4*, e
le bstra de seda a 4*500. diios sobrecasacos a *,
pal^loti de casemira a 5*. 5*500, 6*. 8* e 9*,
ditos sobrecasacos pretos a ti*. 15 e 16*, ditos fi-
uos a 254, de cores a )3*. ditos fraqnes a 14*
naletots dn anga a 34, 2*500 e *. dos de brim
pardo a 34, aiiuetoes de brim pardo a 34, panno
preto fino a 24. 24600, 3*500 5a. 4*300 5 e 6* o
novado, moreantique preto a 2*600 o covado, gros-
denaple preto a 1*500, 1*800,2*. 2*200 e 2*500
o corado ; e outras muitas mais hiendas qne se
dPixa de annunciar, e manda-se levar pelos caixei-
ros da loja da arara casa dos pretendentes. O
e tablmm'nt" esta aberio at as 9 horas da noite,
roa da Imperatm n. 56. Mcndp Ouimaries.
Ferros para eugommar"
Venrtpm se raninias coaimkIo o mais completo
sorlimento de ferros para engoamar, encrespar
babados, palos e toda a roupa de sanhora
Kva i. 24.
na ra
>
J-


m
Diarlo de Pernambnco <|nia(a letra 31 de Agosto de i 8*.


Grande liquidagao a diaheiro'
Na loja e aroiizeiu Jo pavo.
Rna da Imperatriz n. o de Ga-
ma fc Silva.
Os doDos desie esbelecimenlo lera resolvido li-
quidar suas fazendaspor pregos baratissimos, s
com o fim de parar dinheiro, e previnem as pes-
soas que'negocian) era pequea escala com fazen-
das, que nesla loja e armazn) encintraro um
grande sortimenio por pregos que inuiio Ihes lio
de agradar, lauto era peca como a realho, a
saber :
Cambraias de forro a 2$000
Vendem-se pegas de camhraia branca para tor-
ro a 25 : na loja do Pavo ra da Itnperalriz n.
60, de Gama 4 Silva.
Morcanlique branc
Vende-se superior moreantique hranco para
vestidos de noiva a 25500 o covado, pechincha :
na loja do Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
Na loja do Pavo a 3G0 rs.
Vendem-se as mais Anas p< reales rom lindsi-
mas cores para vestidos de enhoras, lendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liquida-se pelo baratsimo precio de 360 rs. o co-
vado : isto s ua loja do Pavao ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas a 200 rs o covado.' lWe"lF
.,..,__ tal e o lito
Na loja do Pavao.
Vendem-se laiinnas transparentes para vest
dos sendo das cores roais modernas que tem vindo
I HtNOI ItO DAS MAIS.
PROVIDENCIA DAS CRIANZAS.
COLLARESROYER,
ELECTRO-MAGNTICOS,
Chamadas collares anodinos de denticao contra
as convulsoes e para facilitar a denticao das
enancas, preparados e inventados por Royer,
pharmacevtir.o da Escola superior de Pars, suc-
cessor de Chereau, membro da academia de me-
dicina, antiaa casa bouillon-laorange, pharma-
ceutico do Irnperrdor, chefe dos trabalhos chimi-
eos da Escola Polytechnica, director da Escola
de Pharmacia de Paris, e membro da Academia
Imperial de Medicina. Ra Saint-Martn, 225,
defronte da ra Chapn, em Parts.
, A hygiene a sade.
A sade a vida.
S MAIS.
Quantas crianca* nao vemos cada dia suecum-
bir s dores da prirneira dentigo! ? Quantas an-
das e quanios tormentos para as tristes mis, que
vem se arrebatar, depois de tantos cuidados, de
tantas vigas, o obj> co querido de sua ternura I ?
Quantas tetes nao tem ellas sentido a inefficacia
, dos remedio empreados, taes como brinquinhos,
cbarope de denticao, etc., cujo duro contacto dos
primeiros irrita as gengivas e causa nfhmmago
as membranas mucosas, e cuja acgo nulla fazia
desesperago s mais? Achar um meio fcil de ap-
plicar o fluido elctrico para alliviar os soflrimen-
tos c prevenir a?" convulsoes, como lambcm lodos
i|u- resollara da prirneira denticao,
i|Ue tiveinos em vista alcangar. Ha
muitos serulos que se punham no pescogo das
crianzas collares de mbar amarello para preser-
va-las e cura-las de convulsoes, eropregavase pois
ao mercado pelo baratsimo prego de 200 rs.: ditas' desde muito lempo a eleclricidade medica sem sa-
com palmlnhas de seda a 240 is. : isto s para li- b8-lo, pois que o mbar iodo elctrico. E' evi-
quidar. asslm como ls-zinhas mogambiques com dente que este effeilo saudavel repousa sobre a ac-
os mais bonitos padroes a 240 rs. : i.-lo na loja do cs0 da electrieidade, que sola o mbar esfregado
Pavo ua ra da-Imperatriz n 60, de Gama & pelos njovimentos do corpo da crianga. Esta in-
Silva. fluencia constante do fluido elctrico, por fraca
Vestidos indianos a 3$ Que msse, prortuzia effeitos curativos proporciona-
lr __. ii_j_ j -Jia~, ; aos quaDtia d'elertricidade engendrada desie ino-
Vendem-se os MbtadB^OMlBVMMtata. do. Esla propriedade elePtric? de ambar a que
danos lendo 7 1|2 varas capa corle sendo fazenda nos temos tido
j a feliz dea du applicar fabrica
transparente de novos gostos que servenvat para ao dos ^..^ df) d augmentando a inten-
b*'ie8i%pari,daV^ V!^I :"l!' sidde dos effeitos elctricos do ambar por meio
co do 35 cada um por ler-se comprado uina gran-
de porgao : na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
S le i Oh para satas
Pechincha na 'oja do Pavao.
Vende-se a mais fina silezia de algodo fazenda
inteiramente nova no mercado propriaspara salas,
camisas e roupas para meninos sendo fazenda su-
por
de fios conductores que disiribuein as correntes
d'um modo suave e continuo. Mr. Royer o in-
ventor de duas especies de collares : 1 dos colla-
res anodinos de mbar eleclro-magneticos; 2o dos
collares compostos de difireme metaes com cr-
reme voltaica. Partindo deste principio de physi-
ca bem condecido, que a intensidade d'uma cr-
renle galvnica est em razao direila da superficie
dos elementos que compoem a pilla, os collares
perior ao madapolo francez e vende se pelo bara- Royer, chamados anodinos electro-magnticos de
to prego de 440 rs,a vara ou a 400 rs. sendo em
pega com cinccenta e tantas varas, isto grande
pechincha : na loja do Pavao ra da Imperatriz n,
60, de Gama & Silva.
Lencos d<> seda a\$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
mens e senhoras a 15 : na loja do Pavao na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lencos brancas a '2
i
Vendem-se duzias de llneos brancos linos a 25,
ditos tinissimos a imitadlo de linlio com dua bar-
ras sendo croa de c.iido e outra matizada fazen-
da que sempre se vendeu a -;>5 e torrase a 25*00
a duzia : na loja do Pavao na ra da Imperatriz
n. 00, de Gama & Silva.
signados e graduados por oito nmeros differentes,
possuem as mesmas propriedades elctricas, com
esta s differenca que o effeilo curativo esta subor-
dinado ao tamanho dos elementos que os com-
poem, e por consequencia quanlidadu limidada
'electrieidade que engendrara, d'onde se segu
que quanta maior superficie apresentam as perolas
ou elementos, lanta mar quautia de fluido elc-
trico despreuder-se-ha; e por isso que nos acn
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes collares, pela sua disposigao flexiveis e
portatels, podem-se por constantemenle no pescogo
das crianeas. Urna rede elctrica cobre sem ces-
sar as partes doridas que sao modificadas lenta-
mente, sem sacudidora nem commogoes, e pro-
duzem urna cura rpida impedindo as convul.-oes.
Liquidado das peehinchas
noarmazem da Arara.
O proprietario da gran le loja e armazera da
Arara tem resolvido vender soas fazendas por
menos 20 por cento do que em qoalquer outra
parte por isso venham ver as fazendas e se admi-
rem dos precos, a saber :
Cortes de cainliraia com barras.
Vendem-se bonitos corles de carabraia branc
com barras de difTarentes cores pelo baratsimo
prego de 35 cada corte.
Cambraias brancas.
Vende-se camhraia branca a :t5, 35500, 45.
15800, 55 c 65 a pega, e de outras- mais cuali-
dades : na ra da Imperatriz n 56.
Bretanha de rulo.
Vende-se bretanha de rolo com 10 varas a
25800, est se acabando eta pechincha : so na
loja da Arara, de MendesGoimares.
Untaba*.
Vendem-se as mais modernas lazinhas clisa-
das pelo ultimo vapor, tundo padres muito beni-
tos se vende pelo baratissimo prego de 240 rs. o
covado, fazenda qne em outra parte se vende a
400 rs.: na loja e armazera da Arara n. 56.
Chitas.
Vende-se grande porgao de chitas sendo escuras
e claras por baratos preiy> a 240, 26o, 280 e 320
rs. o covado, ditas perda.- imas a 360 e 400 rs. o
covado, muitas mais de mrti> prego.
Cbales de merino.
Desta fazenda ha um grande sortimeato de cha-
les de merino estampados cores muito delicadas,
e est se vendendo pelo barato prego de 25 cada
um, isto para acabar.
Colchas de fusto.
vendem-se colchas de fusio de todas as cores
a 55, ditas de damasco a 45, ditas de chita a
25240 e 15900 cada urna : s Lourengo Pereira
Mendes Guimares.
Hadapolo.
Vende se madapolo a 45500, i>5, 65500, 75.
75500 e 85 a pega, enfestado se vende com 12
jardas a 35,35500 e 45300 : na ra da Impera-
triz n. 56, Mendes Guimares.
Soulembarques.
Vende-se souteubarque a 59, 65 e 75, ditos
pretos de grosdenaples a 185, l''> '' 205, e capas
o mesmo prego.
Cambraias de cres.
Vendem-se cambraias de cores sendo finas a
320, 360 e 400 rs. o covado.
Caseniiras.
Vende-se casemira com listas a 25500 e 25800
Rival sem segundo
Roa do Queimailu ns. 49 e 55, loja de
miodezas de tres portas, est quei-
inantlo todo liom e barato, quem qui-
zer ver e admirar venham loja do
BiiiO'iiulio.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e pautado
a 600 rs.
Grozas de bo'.oes de louga prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ago fazenda boa a 40 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de todas cores a
40 rs.
Escovas flnissimas para lmpar dentes a 240 e
320 rs.
Pegas de lila de cs estreitas com 10 varas a
320 rs.
Caixas com eolchetes francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pegas de eordo para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
1 Baralhos muito finos para voltarete a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascas de macag perula muito buo a 200 rs.
Frascos e garraflnhas com agua de Colonia a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
Caixas cora 12 frascos de cheiros muito finos a
15S00.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sabonetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua dentiflce superior qoalidadea 800 rs.
Caixas cora superior p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
15200.
Fresno* com essencias para tirar noduas de roopa
a 500 rs.
Frascos com cheiros de lodos os precos a 160,200,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs.
Duzia de mcias muito finas para senhora a
ALMANAK
!E
Luso-Rrasileiro
PARA 1866.
POR CASTILHO.
Vende-se na livraria econmica junto ao
de Santo Antonio,
arco
Escravo fgido.
Anda est fgido o escravo Manoel, erioulo, cor
lula, estatura regular, Gibar espantado, faltando-
Ihe dous denles na frente e anda iM,go. Velo,
ha poneos raezrs de Mamanguape para ser vendido
aqu; julga-se andar pela ra da Concordia, San-
io Amaro, Olinda, Beboribe ou Soledade : quem o
pegar conduza o ra da Madre de Deus n. 32,
que ser bem recompensado.
Vende-se um guarda-louga novo de amarello
de raz, por prego com modo : na ra estreita do
Rosario, loja n. 10.
mmm-Hm^m wmwmmwm
m Bichas de Hamburgo m
Wk '"dos os paquetes da Europa so recebe H
S deslas amigas do sangue humano e se m
B vendera a troco de pouco lucro s aflm t-
9) de ler sempre cousa nova : a loja de bar- JR
y belro ra estreita do Rosario n. 3, ao p .'
W da igreja. '"
mmmmmm mmm wwbmm
Taso Irnios
vendem gesso em p para estuque de casas, lijlos
finos de feillo diversos para ladrilho, azuleijos de
diversos gostos, tijolos vidrados para parede de co-
zinha, canos de barro para esgoio, cemento em
barris de 10 arrobas. ____________^____
Vende se urna parle e um predio no sitio dos
Arcos, pertn da igreja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter excellenle barro, e as Ier-
ras quasi todas proprlas : a tratar com Joaquim
Jos Gongalves Beltru, ra do Vlgario n. 17, es-
criptorio.
ipi ipnnmHn
Fumo da Babia paia m
charutos.
Vende-se fumo superior de todas asqua-
lidades, a rtialho e por atacado e por )t
prego cominodo : no Recife ra da !^
Cacimba n. 1. H
\*
*.:
o covado, e neseladas a
raes.
.- Meudes Guima-
Assim acha-se reunido com o amigo prr.cedi-
f/.S' ( SDaVtl ItiOS (10 f (VUO wruw *cllre8de*mbjr*elBcjicaro4n!are
/ .....\, segura da electrieidade medica. Os c
A 4, 5|jl e 6(S.
Vendem-se os mais superiores esparlilhos com
as competentes liras para apertar pelos haratisi-
mos precos de 45, 5-;) e 65 por ter chegado urna
grande porgao para a loja do Pavao: ra da Im-
peratriz n. tO, de (iama A. Silva.
Omkraias de salpicas a 3$.
collares nal-
vano-magnticos de metal corapoem-se de peque-
as perolas de dons metaes differentes, traversa-
des por fios conductores que formam asslm pe-
queas filas voltaicas d'uma forma elegante, porta
til e flexivel, empreados com feliz su''ces>o contra
as convul.-oes, os toiticolis, trse nervosa, losse
convulsa, etc.; possuem as mesmas propriedades
Vndeme superiores cambraias francezas Mm Mpreg*m-8e indist.nclamenie nos mesmos ca-
salpicos brancos >. de cores lendo 8 1(2 varas cada (
pega pelo barato prego de 35, dilas escocezas com P ... v) f8?,1"* denticao
salpiq.iinhos m.ndinhos toda branca a 43 : na lo- *! &^fttuSRf*
ja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama | ^sParn faahar a "n'/"." **.*' rf" **"
; Silva.
Torta lana branca a 6-4> rs.
Vendc-se tarlatana branca muito fina a 640 rs. a
vara, dilas de todas as cores a 800 rs. a vara, di-
l,i. do salpico a 15, dita li.-a a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na ruada Imperatriz u. 60, de G-
ma iV Silva.
0 bramante do Pa>o.
Vende-se -uperior bramante de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-
perior para leoges, toalhas e seroulas 610 e
700 rs. a vara : ito na loja do Pavao na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama l< Silva.
Percales lisas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas percales de urna s
cr a 400 rs. o covado : na l"ja do Pavao na ra
da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
Km naneas palavras explicare! o que saco de
na primeara demigo, fazendo algomas observagoes
queserviro de guia < mais de familias. iae pela
sua tenra affeigo exa,;eram a miudo os perigos
da dentigo, a qual era definitiva urna operagilo
da natureza.
A mor fiarte dos desarranjos que sobreven)
sade das criangas tem por causa o traballio da
prirneira denticao Qnaodo o dente faz esforco
para sabir, deofara-se calor as gengivas, a saliva-
gao volla-se mais aliuudanie, u Somno agitado, I
ha febre a miudo, e em g ral sobre ve ai a trouii-
dao do ventre, e s quanlo psie ultimo symp !
toma nao loma um carcter violento mais bem ;
favoravel que damnoso. Sendo sujeito a conipii-:
car-se com oulras affeicoes o trabalho da dentigo, j
necessario, era quanto durar, por s mais extre-
ma e continuada dencio na sade da rrianga ; e ,
desde que se noten.) os ltimos symptomas que ac-
bamos de indicar, ser urgente consultar um me-1
dico.
Esles collares veodem-se r:a loja do Vi-
y fias para meninas a 2,500
Vendem se n. las para meninas de todos os U- I _i__.- "3TI c.!. "*"?
manlius a 25500 rs. a duzia, ditas de seda prela 8llanle> ra do Crespo n. 7.
para senhoras a 800 rs. o par, di'as inglezas para |
homein a 55 a duzia, isto na loja do Pavo na ra
da Imperaniz n. 60, de Gama ix Silva.
Cortinudos para oanias.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato prego do 115 o par. Ditos bordados milito ri-
cos a 245. colchas de fiisio para cama a 55500 e
63 : na loja do Pavo ra Ja Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Tiras bordadas e eiitrenieios.
Yendem-se Boissimas liaa.-. bordadas e ntre-
melos por prego baratissimo, na loja do Pavo roa
da Imperatriz 11 60, de Gama & Silva.
Cuales a 33-;00
Vendem-se chales de merm liso, lendo de todas
as cores e pretos, pelo baratissimo prego le 35500,
por ha ver grande porgao : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os halos do Pavo a 2 joil. 3-> e :!:>:H0
Vendem-se os raelhores baldes de arcos ameri-
canos, sendo cora 20 arco? a 25500, dilos com 25
arcos a 3, ditos com 30 arcos a 35500, ditos para
meninas de todos os lmannos a 2:500 e 35, su-
periores baloes de bramante e murcelina com
cauda, sendo bstanle grandes a 55, isto na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 66, de Gama &
Silva.
As catnisinhas rio Pavo.
Mendem-se as mais modernas camismhas borda-
das com manguitos, para senhoras, sendo as mais
modernas que tem vindo ao mercado a 45500, di-
tas cora manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
tas com manguitos para lulo a 15800 rs., mangui-
tos e goliohas pnlas a 15- flnissimas golinhas de
cambraa branca bordada a 500 rs., calcinhas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraa
branca bordada a 15600 : na loja do Pavo, ra
d Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortes de percales.
Ricos cortes de percate com barra, tendo o com-
pleme casaveque a 85, ditos de la a Mara Pa a
65, ditos de cambraa transparente com barra
bordada a la a 25 ; isto se vende na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n, 60, de Gama Silva.
Paletots pretos a 6->
Vendem-se superiores paletots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-casacos a
125, superiores caigas de casimira de cor a 75 e
85, ditas preas a 65, 75 e 5. paletots de meia
casimira a 55 e 65, ditos de casimira a 10, caigas
de meia casimira a 45 e 45500, ditas de brim
branco de linho e de cores, coletes de todas as
qiialidades. Todas elas obras se vendem por
prego muito em conta, s com o flm de apurar di-
uheiro : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
Faiendas brancas na loja do Pavao
Vende-se um grande sortimento de madapoloes,
chitas, algodozohos das raelbores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que em outra
qualquer parte, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos chales pretos de renda.
Chegou pelo ultimo vpor francez um grande e
vanado sortimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
elles maitos de pona redonda a imiugo de man-
teletes e nimios com o centro de cor, e vende-se
por precos muito era conta por terem sido manda-
dos vr de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Iloniouls de renda na loja do pavao.
Chegaram os mais ricos boraools de renda e se
vendem por baratissimos precos: na loja e arma-
zem do pavio, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
111 VAL.
SEM Slb.jiUi\TMI
Hua do Queiniado u. 49 e &&.
Contina a vender todas as miudezas que abaixo
declara por pregos adniiraveis.
Massos de palitos lixados para dentes a 100 rs.
EspelbuS de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Hoiieis de oliado para meninos a 15000.
Dilos de couro superior fazenda a 15500.
Frascos com superior linta rocha a 240 rs.
Meiadas de linlia froxa para bordado a 20 e 60 rs.
Caixas com 100 envelopes, fazenda fina a 600 rs.
Grozas de peonas de ago, fazeuda superior aSOOrs.
Grozas de botes mareperola linos a 500 e
e 640 rs.
' aixas com 50 novellos de linha do gaz a 700 rs.
Caixas com superiores obreasde cola a 4U e80 rs.
Pecas de fita branca elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para enleites de vestidos a
40 rs.
Baralhos dourados superioiesqualdades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas i 80 rs.
i.. !.- para assenios de roupa lavada a 100rs.
Pares de botoes para punho, fa7enda rica a 120 rs.
Tisouras para costuras .-uperiores qualidades a
400 e 15-
Caixas de peonas de calligraphia, fazenda boa a
15000.
Massos cora superiores grarapos a.30 rs.
Paios do snalos de tranca e tpele a 15500.
Caixas cora superiores agulhas a 240 rs.
Libias de la sortidasde bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obrejas de massa a 40 rs.
R idinlias com alunles francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almago a 25400 e 25800 rs.
Escovas para roupa, Fazenda boa a 720 e 1.5.
Duzias de tesouras com loque de ferrugem a
600-rs.
Duzias de facas e parfos de cabo puto a 3000.
Talheres muito fino para criaugas a 240 rs.
Pulseiras para meninas a 320 rs.
Ditas e voltas para senhora a 500.
Frascos de Agua Florida vtrdadeira a 15280.
Frascos com superior banha a 240 e 500 rs.
dem de superior oleo babosa a 320 rs.
Caixas cum lamparillas para 3 mezes a 40 rs.
Varas de habado do Porto a 80 e 14' rs.
Cartas de alfineles francezes a 100 rs.
Qoadernos de papel pequeo a 20 rs.
Grvalas de cores, fazenda superior, a 500 rs.
Papis de agulhas, fundo dourado, a 80.
Gollinhas mnito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para meninos a
160 rs.
Pegas de fita de la para debrum de vestido, com
10 varas a 600 rs.
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 rs.
Bunecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a 100 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 500 rs.
Grosas de botoes pequeos pretos para caiga a
100 rs.
varas de eordo de espartlho a 20 rs.
Novellos francezes com 20 jardas a 40 rs.
Pegas de tiras bordadas a 640.
Duzias de meias cruas muito fortes e superiores a
35500.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarogar
lgodo : na ra da Senzala ova n. 42.
TJTDO BfhJA FLOR
Na roa do Qucimado n. lilJ.
Tendo recebido nm sorlimenlo de bone-
cas de choro, que chamam papai e mamai,
com cabeeira de cachos.
Tendo recebido um variado sortimento de
brinquedos para meninos, sendo espadas,
espingardas, pistolas, tambores ; ditos
para meninas: apparelhos de al mogo e de
jantar de porcelana e de meta, porta-licor
e faquinhas a 280 rs. o par ; e nao qneren-
do continuar, vode mais barato do que em
outra qualquer parte.
Vende-se tiras bordadas de differentes
larcurasa 1$, e babados.collarinhos e pn-
nhos para senhora, bordados e aberlos de
renda e lisos, os mais modernos que se
podem encontrar.
Vende-se ta para bordar de diversas
qualidades e de cores claras a 7 a libra, es-
pelhos de columnas de Jacaranda a 250,
ditos brancos de diversos lamanhos, caixinhas
para estajos de navalhas,
Colheres de metal principe.
Vende-se collieres de metal principe para
tirar sonpa a 2$, ditas para cha a 2#30<),
ditas parasoupa a 4200 a duzia: nesla
loja se encontrar sempre um grande e va-
riado sortimento de miudezas: ra do Quei-
mado n. 03, loja do beija-flor.
Vende-se um sobrado de um andar e sotao
cm chao* propros, na ra do Livramento : a tra-
tar na ra das Trincheiras n. 26.
m
?rt
tifti
Vendem-se barris de i" com mel de faro
bom : para ver o tratar na ra do Vigario n. 29.
Vende-se o engenho Jundjahy, cinco legias
distante da cidade do Natal, provincia do Rio
Grande do Norte, moente e correte, cora 20 rip-
tivos, 20 bois e 20 bo.-tas ; assim como diversos
lotes de trra, propria para a cultura de algodo e
mandioca, e mais duas fazendas de gado no Polen-
g e Cear-meirim, na raesma provincia, cujas ven-
das se effectuaro .. prasos, medante boas lrin; s :
quem pretender dirlja-se aquella provincia a tra-
tar com Fabricio & C.
- Vende-se urna ptima escrava moca de l>oa
figura : a tratar na ra da Cadeia n. 40, loja de
relojoeiro.

ESCRAVOS FUHM.
Ao amanhecer do dia 26 de a?osto fugram
do engenho Camaragihe dous e.-cravos crioulos,
ambos carreiros. sendo um de nome Semeo, na-
tural do .-erio d urkury, alio e bem feto, cara
redouda, nao muio piolo, e foflre de urna herr.a;
o oulro de nome Nicolao, nascrio no mesmo en-
genho, estatura ordinaria, se^co do corpo e robus-
to, na mesraa occasiao desappareceram 3 barros
do servigo do engenho. de suppor que tenham si-
do levados por elles, ou por aigum que Ihes ser-
vio de guia e si ductor, porque na noite preceden-
te a sahida dos ditos escravos loram vistos dous
homens em comraunicagao com o SemeHo junto a
enirada do engeuho : quera prender e trouxer di-
tos escravos sera recompensado
Unir 10.
Fugto no dia 27 do Crrente mex de agosto, do
engenho Freclieira-, freguezia da Escada, o escra-
vo mulato acaboeolado de nome Conrado, idade 18
anno< pouco mais ou menos, estalura alta, secco
do corpo, falla un pouco gago, ct>m urna fistula no
rosto do lado direilo, sarnas pelo corpo, levando
camisa brauca nm taulu coaprfda, calca de brim
bramo com pintas encarnadas, chapeo de coro
com aba bastante grande e um tanto velho. Esse
escravo foi comprado pelo seu actual senhor Jos
Rodrigues de Sena Sanios, nesla cidade, no dia 19
desie mesmo inez, ao Sr. Prancisc i Gongalves Li
uares, morador nos Milagros, provincia do Cear,
tendo vindo por Ierra ; e pertncia a parentes ou
pessoa de amelado do diio Lindares, i|U3 Ihe en-
tregaran! para vender. Roga-se s autoridades po-
liciaes, capites de: campo e pessoas particulares,
de appr-hen'ierem diio escravo e dirigirenvse a
sen senhor no referido engenho. ou a' ra do Im-
perador n. 42, a Antonio Gomes da Cunha e Silva,
que se recompensara' bem.
Ausentou-se de casa no dia 25 deste raez a
esciava Ignacia, crioula, cor fula, dente* limados,
beicos gros-os, estatura regular, cheia do corpo,
levon vestido encarnado,chale de la preto volho
nos hombros, e mais alguraa roupa de seu uso :
na ra da Penha n. 17 se gratificar.
Gratificado de 100$000.
Fugio dos abaixo assignados'no dia 8 de
Janeiro do corrente anno, o seu escravo de
nome Jos com ossignaes segninies: ca-
bra escuro, cabello carapinho, estalura bal-
sa, cheio do corpo, ps largos e faz um gei-
to as pemas quando anda, c muito pouco
barbado, e tem urna cicatriz bem visivel em
um lado do queixo, e outra bem grande
nasnadegas, proveniente de surra, cujo es-
cravo compramos junto c m outro ao Sr.
capilao Silvino Guilherme de Barros, e este
Si', os havia comprado ao Sr. Joo Cabra!,
morador em Nazareth. Consta-nos que este
escravo filho do Ilrejo da Madre de Deus
aonde casado e tem filhos, tendo-lhe raor-
rido ltimamente a mulher : portanto n ga-
mos a odas as autoridades policiaes a sua
captura, e a qualquer particular se gratifi-
car com a quanlia de IOC'5 se o troucerem
seus senhores nesta praga, n:a lia mper ti iz, refinacao n. 46.
Luiz da Silva Ferreira it C:
Desapparecen ha 15 das de casa de seu se-
nhor urna prela de nagao Angico, de nome Mara,
idade, pouco mais ou menos, 50 annes, altura re-
gular, tem urna dor prxima a mueca de um
dus bragos, que agarrando-se nelle, pila doe-se,
levou vestido de risr-ado brancq.com eluiviscos r-
xos, saia de algodczinho, camisa da mesma fazen-
da : rosase a ppssoa ou antnridade que a pegar,
a conduza a'ra de Santa Cecilia o. 18. que ah
sera' gratificado generosamente.
%* : I
Acham-se fgidos os escravos segrales : Bento,
mulato, idade de 25 annos, cabellos annelados, sem
barba, dentes um pouco limados, secco do corpo,
testa larga, e falla um pouco descargada ; e Luiz,
erioulo, j um pouco velho, altura uguiar, muito
cabelludo, barba com algnns cabellis brancos, as-
sim como na cabega, corpo reforgado, olhos um
tanto pequeos, falla grossa e as veces finge se-
rouco : pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pitaes de campo qne os fagsm apprchender e con-
duzl-losa' casi de sen senhor o major Antonio da
Silva Gusmo, que generosamente recompensar,
e Ibes pagara toda despeza que lizerem com a sua
conduccao : snppoe-se que elles tero ido em se-
gnimento dos sertoes desta provincia, por serem
filhos desses lugares.
Fugio no dia 6 de agosto o escravo" crionlc
de nome Tiberio, idade de 20 a 25 annos, estatura
baixae com falla de ura dos dentes de cima. Foi
escravo do Sr. Francisco de Albuquerque Mara-
nho Cavalcanti : quem o pegar ou delle der noti-
cia, queira dirigirse a ra da Cadeia do Recife n.
33, loja de Valle Porto & C, que ser recompen-
sado.
Est fgido o escravo Liberato, preto da
Costa, alto e magro, bragos e pernas finas, cara
retalhada, sem denles na frente, olhos grandes e
vermelhos, lem os ps e mos cheio de cravos
boubaticos, trazo cabello junto das orelhas raspa-
do de poucos dias, levou vestido caiga branca so-
ja, camisa de riscado, tdusa de la azul desbolada,
chapeo do t.hili muito volho : quem o apprehen-
der e levar a casa de seu senhor na Passagem da
Magdalena, sera generosamente recompensado.
Fugio no dia 26 do corrente mes, do poder
de D. Deiflna Hartins de Souza Res e silva, urna
escrava por nome Melinda, cor prela, crioula. mos-
tra ter de idade 20 a 25 anno, bem fallante :
roga-se as autoridades policiaes e a quem o pren-
der de a levar a ra da Concordia n. 64, padarla
do gaz.-
USA GEIAL.
20:
OS PREMIOS DA U. PARTE DA LOTERA, CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. G05 A BENEFICIO DAS FAMILIAS DOS VOLUNTARIOS DA PATRIA, EXTRAHIDA EM 30 DE / iGOSTO DE 1865.
\S. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. ] PREMS. NS. PREMS.
3 65 149 05 330 65 497 65 674 65 -839 105 1009 65 1177 65 1386 65 1639 65 1793 65 1949 65 2I2 65 2283 65 2466 65 2645 65 2812 65
8 50 31 501 75 44 65 10 83 87 41 96 205 51 25 84 70 405 47 13
10 54 32 7 405 76 51 13 86 1405 __ 44 1800 65 52 26 85 __ 74 65 49 21
li 69 - 48 12 205 78 53 20 90 6 __ 46 2 53 1005 32 __ 93 ^_ 75 50 28
12 70 IdQDf 58 13 65 82 58 27 92 13 __ 51 - 8 205 54 65 33 94 _ 76 _ 58 _ .31 ^_
18 - 79 105 62 14 83 59 31 97 14 52 205 17 65 55 35 2310 77 _ 59 mmm ^V ^.
22 88 65 69 4005 15 85 205 65 33 98 17 __ 58 65 19 56 37 17 82 62 _ 36 mfmr
23 93 205 72 65 17 93 6* 66 39 1200 22 __ 60 20 __ 71 39 __ 20 89 __ 64 40 mrma
24 95 65 73 27 99 69 105 47 1 24 405 62 24 _ 73 _ 42 22 90 _ 65 46 mMml
27 97 77 32 702 71 65 48 2 105 32 65 65 27 75 43 30 93 69 __ 55 mm.
29 99 78 34 3 _ 75 49 4 05 33 69 30 78 44 31 94 __ 76 1005 56 _
33 204 79 37 4 7o 51 8 39 73 37 80 46 35 99 79 65 57 105
36 5 105 84 42 7 77 52 11 43 78 38 - 83 47 39 2501 81 70 65
39 14 65 86 y 16 80 55 22 44 84 42 84 49 41 86 205 71
42 16 89 44 7 82 57 23 - 46 85 43 _ 85 50 __ 46 3 90 65 75 _
43 24 95 47 105 18 __ 84 59 24 52 89 47 _ 88 52 mm 48 7 91 76 .^
46 25 97 58 65 20 88 61 25 64 91 48 - 96 5* 52 9 93 _ 79 mm
52 26 403 _ 60 23 __ 96 72 28 69 94 51 2003 55 _ 55 13 205 95 ... 82 _
53 27 4 62 28 97 76 30 75 96 54 5 __ 57 58 _ 14 65 97 65 83
56 ^~ 33 5 65 34 900 __ 77 32 78 1005 1701 55 12 __ 59 60 105 15 105 2700 86
60 35 8 205 66 37 5 82 36 80 65 6 56 13 __ 63 61 65 18 105 1 88
65 -~ 36 9 65 67 40 8 89 42 89 17 59 14 _ 66 63 29 65 2 _ 89
67 ~- 38 12 72 42 13 91 45 105 92 18 62 15 __ 74 65 __ 41 3 ^_ 90
68 41 14 76 44 17 __ 92 49 65 1502 __ 19 67 16 _ 75 69 _ 42 \_ 4 92
70 45 17 81 105 47 19 94 52 3 21 70 17 _ 84 71 _ 44 105 6 _ 93
72 47 22 _ 86 65 49 21 99 61 9 22 75 - 20 85 76 45 105 7 __ 98
74 50 25 _ 87 50 30 - 1105 m 66 10 24 77 25 86 78 _ 49 65 11 mmm 2901 ^^
75 54 29 88 51 32 13 74 13 25 84 27 405 94 79 51 13 ^ 3 Mt
80 58 36 __ 89 60 35 14 88 17 105 27 _ 87 31 65 95 82 56 14 _ 5 105
81 -~- 60 37 _. 92 6:0005 65 - 36 16 92 28 405 29 ,^ 88 35 97 105 85 59 15 mmm 7 405
85 205 67 39 . 7 65 70 44 18 95 32 65 35 ^ 89 39 2202 65 86 60 - 17 mmm, 8 05
89 65 68 49 _ 99 71 45 21 _ 1309 _ 35 37 .._ 91 105 43 8 ^ 87 74 19 _ 23
92 mm 70 52 _ 608 _m 73 46 23 __ 11 ^ 40 ,, 43 ^ 95 65 49 - 11 HH 97 80 22 M 24 mmm
94 ~ 71 55 _^ 15 _ 75 54 29 _ 13 __ 46 . , 48 ^ 96 53 23 Wm, 2400 ^^ 83 23 __ 28 __
96 73 59 105 17 Mi 76 56 30 21 __ 52 _ 50 M 97 56 - 27 1 1 _ 86 24 29 mm
97 99 ^" 80 64 65 20 80 59 31 23 H 3 ^^ 53 _ 98 61 29 ^ 7 ^^ 87 40 405 31 _
^~ 85 67 23 89 60 33 105 25 --- 73 , 54 --- 99 63 38 mmm 11 M 89 43 6* 35 _
108 89 69 _ 25 205 90 67 36 65 33 74 _ 61 --- 1904 __ 66 40 _ 15 _ 94 105 48 38
9 93 70 __ 27 65 97 70 205 37 35 81 __ 63 105 6 _ 70 41 . 21 2600 65 52 40
10 94 71 M 33 809 71 65 39 43 --- 83 64 65 10 74 43 105 24 _ 2 53 41 205
15 95 73 34 12 73 51 48 84 1005 66 15 88 47 65 27 5 63 42 6*1
16 96 74 _ 35 17 77 53 59 89 105 67 16 95 50 38 17 B 72 y
21 301 105 78 39 18 80 54 63 91 65 74 22 105 96 105 52 _ 40 20 M 76 49
22 105 7 6* 79 47 . 21 105 85 55 105 65 --- 1605 75 23 65 99 65 57 45 23 _ 79 51
24 641 12 83 55 105 22 65 89 56 6* 66 5 .' 79 25 2101 59 47 25 84 10* 62
25 lo 86 56 65 26 91 61 _ 70 11 ^ 81 26 _ 6 60 48 30 __ 89 65 65 \
30 23 92 - 59 33 205 95 405 62 72 15 ^^ 83 36 8 73 50 32 v 95 70
31 24 94 63 34 65 1002 65 69 105 74 18 ^_ 87 37 12 74 52 33 99 83
40 25 95 68 3 5 73 6# 75 23 _ 91 44 17 76 63 37 2804 M 92
48 26 96 205 69 36 8 76 80 .- 30 92 48 21 77 105 65 38 10 3000
Fugio no dia 18 do corrente mez o preto eri-
oulo de nome Isidoro, de 30 annos pouco mais
ou menos, alto, roso comprl io, suissa pouco fecha-
da, ps grandes e chatos, ecostuma andar de alpar-
gatas, levou camisa de algodo, caigas veihas a
rotas, chapeo de palha velho, e tambem um bonet,
caranguejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel que tenha ido pura Serinhem
ou Rio Forraoso, onde j tero sido capturado por
vezes. Roga-se s autoridades e capites de campo
que apprehendam e o levem ao seu senhor loo
Cavalcanti Lamenha Lins, residente na Estrada
Nova, sillo de Jeronymo de ilollanda Cavalcanti de
Albuquerque, que se recompensar generosa-
mente.
O escrirSo, Jos Pedro das Neves.
Pern.Typ. de M. de F. Faria &tFilho.1865.


Diarlo de Fernn buco -- Quinfa felra 31 de Agosto de 18SS.
1
LlflEBAIIBi.
DI POICO DE TL'DO.
O Daily News de 30 de janho em am artigo em
que s? aprec ava a guerra do Rio da Prala debaixo
deum aspecto inteiraraente falso, dzia o se-
guiste :
Oatr.s estados porra eslav.ira interesad >s m
solacio e entre elles nenhum raais do qu o Para-
guay. Situado como repblica independente, mul-
lo palo serlo dentro entre o Brasil e a Repblica
Argentina, o seu uuico meio de commuuicaeo com
o mundo externo pelo Paraguay e foz do Prata,
Fechada esta sahida, ou o que seria o raesmo, tor-
na-la possesslo brasileira, perigava at aexi-tencia
do Paraguay. Foi por isso que elle apenas soube
das exigencias do Brasil contra o Uruguay protes-
tou solemnemente contra qualquer invaso daquel-
le citado, declarando expressamente que a consi-
derarla como attentatoria do equilibrio dos Estados
do Prata, garanta da seguranga, paz e b da Repblica do Paraguay.
O governo brasileiro nenbum caso fez deste pro-
les'.}, e o Paraguay passou a lomar represalias oc-
cupaudo a provincia de Matlo-Grosso. A' medida
que as cousasse adiautavam paraoccuparlodo Uru-
guay pelo Brasil oi-se tornando evidente que a Re-
publica Argentina nao era neutral uesta comeada.
Era bem sabido que Flores e o presidente Mitre li
ubam estado por uiuilo lempo em correspondencia
reciproea, e que da Repblica Argentina se envia-
vam ao primeiro arma-; e munigu.-s
Alin disto, faci averiguado, que ao passj que
Buenos-Ayres tem sido sempre adversa a Montevi-
deo e ao Paraguay as out^as provincias argeuliuas
nao estavam em bota accordo com ella por causa
de certos arranjos nanceiros e que o presidente
-bem poda al desejar urna guerra para sahir desta
difculdade.
Como quer que seja, os seutimentos hostis da
Repblica Argentina para com o Paraguay man-
tstarauvse claramente.
Entre o Paraguay e Uruguay fica a pequea pro-
vincia de Corrientes e o chamado territorio das
Misses, quepertence a Repblica Argentina, mas
rajos direitos e limites sao disputados. Para ir
da- auxilio ao Uruguay carecem os paraguayos de
alcangar lieenga para as suas tropas atravessarem
aquellas provincias, e esta licenga Ihes foi negada.
ido ponto de partida da sua poltica platina, e des* Que feliz acaso I Has tu estas crescida e
de esse dia tem a sustentado sempre. Em 1851 vestida como ama dama nobre I Que nzestes de-
\ res'aoeleceu essa independencia contra Rosas, e pois da raorte de tea pal f ta j talvez qoinze an-
derribando Agairre em 1865 tratuu com o Ura- nos ?
guay, sobre a base da Independencia. No momen-! Ttaha ama ta em Paris a servir ama grande
to do trluapho nlo recuou o Brasil ama so polla- casa, onde me receberam. Poaco depojs travel co-
gada as suas frouteiras, oem se arrogou inflaen- nheeiraeoto com am empregado do caminho de
da sobre o governo oriental; respeitou a integr- ferr0 do norte. Case! dahi a algum lempo. Se meu
lade territorial d'aquelle estado, e tratoa com elle marido nao eslivesse hoje de servgo pedia-vos o
em termos de igualdade poltica. obsequio de vir jamar comnosco, mas espero que
Em 1851 o Brasil ajudou o Paraguay a obter amanhla nao deixareis de me fazer essa honra,
las potencias martimas o reconhecimento da suaj Com mui[0 boa ,onude mas hoje has de
independencia, e contenton-se com tratados para lu vr jsolar comigo> Vamos para mioha ho3.
de.narcaglo de suas fronteiras e livre navegagao peJaria Dd rua de Sanl0 An[omo.
dos rio-. Ainda ag>ra em maio de 1865 a manu-
toii';a > da independencia d'aquella repblica a
primeira clausula da trplice allianga entre o Bra-
sil e os governos argentino e oriental.
Era quasi noute qaaado entraram na hospedara
para jantarem. O Sr. M... quiz que o servlssem
no seu quarto ; e emquauto esporava que apromp-
tassem o jamar sabio do quarto. Qaaado regres-
Ja' vedes, pois, que em nada absolutamente as- seu nao encontrou a Jurlot, mas julgou o facto
sema o ponto cardeal sobre o qual o vosso corres- muito natural. No lim de um quarlo de hora co-
pondeate faz gyrar a sua argumentado. megou a admirar-se de to prolongada ausencia.
A idea de que o Brasil carece de territorio para Passeando pelo qaarto vio aberta a gaveta da
alimentar a sua populacao meramente ridicula, commodaonde pozera a bolsa do dinbeiro. A bolsa '
Tem o Brasil antes territorio de mais do que de tioha desapparecido assim como o relogio que elle
menos, e no Rio Grande do Sul possue elle urna tinha collocado sobre a pedra do foglo.
provincia pastoril lao boa se nao raelhor do que M----recoobeceu que tioha sido victima de om '
qualquer dos estados do Prata. logro. Jurlot nao era a filha do vinhateiro ; mas,'
Pela guerra civil no Uruguay nao cabe ao Bra- naturalmente alguma dessas raparigas que se eos- I
sil a nieuor responsabilizado. No correr dalla o tumam chamar para as viudimas, e que Uvera co"
governo de faci de Montevideo repetidas vezes nheeiraeoto da perda do relogio.
agradeceu ao brasileiro as medidas qae tomava __^^__
para ev.tar qae Flores recebesse aaxilio do Rio-
Grande do Sul. Mais tarde ebegou o Brasil a per j E' *e &' conhecimento em Paris o roubo ame-
na fronteira um pequeoo exercito para impedir a rieam -ue nao se Ju|ga possivel que aiada alguem I
passagem de reforcos para o exercito de Flores.
Fui s quaodo o governo brasileiro, a instancias
se deixa lograr. Comtado, praticou-se ltimamen-
te am roubo com o melhor xito : verdade que
dos seus subditos rio-graudenses, pedio, em 1864 a victima foi ura eslrangeiro, havia dous das che
reparadlo por cento e duas queixas distinclas de
assassinatos, roubo?, raptos, conflseos de propie-
dades, insultos as autoridades e offensas da sua
bandeira desde 1851 al 1863, que o presidente
Aguirre iraputou ao Brasil auxilios dados a Flores,
fazendo ao raesmo tempo igual imputaco ao go-
verno argentino. A resposta do Brasil foi que,
dadas satisfacoes pelos aggravos que o mesmo A-
guirre nao negava, e garantas contra a sua repe-
ligio, se retrarlam todas as reclamaeoes desta na-
tureza.
gado a Paris.
Dingia-se o forasteiro ao cemiterlo do Pere La-
cbaise, quando se Ihe aggregaram dous snjeitos.
um dos quaes fallava am idioma para elle deseo-
nbecido, e o oulro expressavase em mao francez.
Este ultimo pedio ao estraogairo o obsequio de sua
companhia e o de Ihe ler os epitapbios, ao que elle
annuio de bom grado.
Apenas entrados no cemiterio disse-lhe o que
fallava francez, que iraziam corasigo quamias im-
portantes, e mostraram-lhe varios rolos de papel
que diziam coater moedas de ouro e bilhetes. Ac-
0 modo mais expedito de dar estas garantas era
inquestionavelmeale restabelecer a paz no Uru-1 crescentaram que se receiavam dos raioneiros e
guay. Por isso em junho de 1864 os ministros do I que por isso iam esconder os valores ao p de urna \
j Brasil e da Inglaterra e o governo argentino pro- sepultura. Enterraran) diante do eslrangeiro os
Suppondo a neutralidade da Repblica Argentina, puzeram ao preslente Argentino ara plano de pa-! rolos e bilhetes, e pedlram ao eslrangeiro que al-
lemasse no sitio onde eslava o dinbeiro.
tena ella lido sera duvida direito de recusar esta
passagem de tropas. Mas o Paraguay queixou-se
de que a Repblica Argentina nao era neutral,
concedeodo ao Brasil o que Ihe negava a elle. Foi
nesias circumstaucias que o Paraguay considerou
a recusa urna medida hostil,su*lcienleem si mesraa
para jusiilicar a guerra, e a 18 de marco de 1865
o cocjresso paraguayo a declarou formalmente a
Rjpublica Argentina.
A' declaradlo seguiram-se inmediatamente ac-
tos Je hostilidade.
Occupou-se a provincia de Corrientes, apresiona-
ram-se vapores e levouse a guerra ao longo do
Paran'.
Foi o Paraguay speramente censurado por ter
rompido estas hostilidades antes da qualquer de-
claracao de guerra, mas esta foi declarada e devi-
damente coiumunicada ao presidente Mitre. E'
ciilcagao, que foi regeitado por se reconhecerem
?elle as patentes militares de Flores e seus offl-
ciaes.
Foi entao que o Brasil apresentou um ultimtum
que nao s foi regeitado, mas at devolvido. For-
zoso foi pois ao Brasil procurar desforco pelas ar.
mas. O governo de Aguirre cahio aos primeiros
revezos militares, e Flores assumio ura poder que
Ihe conferio nao o Brasil, mas a opiniao publica no
Uruguay.
O Brasil nlo pedio a Flores senao o que Aguir-
re Ihe tinha recusado, nem mais era menos. Nao
cresceram com a fortuoa as suas exlgeneias, e o
Uruguay mais independente debaixo de Flores
do que o fra debaixo de Aguirre, porque o pri-
meiro cumpre os seus deveres para com os visi
nhos.
Depois continuaran) a passaur por entre os t-
mulos.
Depois de lerera visitado ludo, o que pareca
fraocez incliaou-se ao ouvido do eslrangeiro e
disse-lhe que confiava pouco no seu compaubetro'
porque apenas o conbecia da hospedara, e que por !
isso receiava encarrega-lo de desenterrar o di,
nheiro.
O eslrangeiro offereceu-se para deserapenhar
essa commissao, o que seu Interculotor aceitou,
rogando-lhe, comtudo, que Ihe dsse algum penhor
! emquanto nao voltava.
O sincero vislanle entregou a bolsa e o relogio,
! e parti.
E' iuutil dizer que nao encontrou ouro nem bi-
lhetes, a que os rolos s conlinbam tabaco.
Debalde procurou os seus companhelros de pas-
Na Pensylvania, ama vasta propredade avaliada
em cento e trila contos de ris, em 1860, foi veu-
dida em lotes, e o sea producto total foi de duzen-
tos e cincoenta contbs de ris.
O jornal que tem maior publlcidade nos Estados-
Unidos, o Neto-York Herald, que fez os maiores sa-
crificios para estar ao facto de ludo o que se passa,
adm de causar o que se chama, particularmente
oa America sensato, publicou recentemente a
coma do dinbeiro que Ihe custaram, durante os
quatro anuos de guerra, os seus correspoodentes e
a expedigo dos seus despachos, a gravura e a im-
pressao dos numerosos mappas e plaas publica-
das as suas columnas.
O algansmo eleva se a meio milhao de duros
(rail contos de ris) n'esse periodo de quatro an-
nos, islo dazeotes e cincoenta contos de res ca-
da anuo.
Us cerrespondentes eram sessenta e tres, repar-
tidos pelos differeotes corpos de exercito e esqua-
dras; muitos delles tinham feito estudos especiaos
e oceupado postos de capillo, de major ou de co-
ronel.
Um foi raorto no campo de batalha, dous mor-
reram de fadiga, seis forara ferios. Sete ou oito
forara prisiooeiros, uns foram bera tratados e pos-
tos era liberdade, os outros soffreram os rigores dos
carceres de Libby e do castello de Richmond. P.
Anderson jazeu por espago de qaatorze mezes
n'uma masmorra sera luz, tendo por corapanheiros
tres ladrSes e dous assassinos.
Um dos correspoodentes da esquadra assislio a
viole e sete pelejas navaes a bordo dos navios cou-
ragados, recebeu seis fenmentos; achava-se a bor-
do do Montauk, quando este foi despedagado por
urna machina infernal, chamada torpedo, e a bordo
do Hartford quando o almirante Ferragut penetrou
a viva torca na bahia de Mobile, fez calar as forta-
lezas que dominan) a entrada da barra e desarmou
o mais bello navio couragado sahido dos estaleiros
da confederagao, commandado pelo almirante Ba-
chanan, que commandou o Merrimac, o qual cau-
sou tanto destroco, ao sahir dorio James, as aguas
d'Harapton-road.
V-se que as funegoes dos correspondentes do
Herald nao erara por modo algum urna sinecura, e
que mor. ciam urna boa paga. Possuiam todos ex-
celentes cavallos, barracas e muitos outros objec-
tos necessarios a quem segu um exercito era cam-
panha.
Eram obrigados, segundo as instrurgoes que ti-
nham, a ver tudo e estar ao facto de tudo, e a ex-
pedir os seus telegrammas e manuscriptos, com a
maior celeridade, sem olliar a despezas.
Gragas a estas medidas, o publico de Nova-York,
de Washington e das cidades de lodos os estados
do norte eslava sempre bem informado de lodos os
successos, as grandes batalbas,assim como as mais
insignificantes escaramuzas, eram descriptas com
toda a exaelido, e cumpre dize-lo, com um juizo
recio e urna lealdade perfeila.
O abaixo assgoado alm disto, informado
de que se a Hespanha recebe dos Estados-Unidos,
como at agora prometieran) pagar-lhe, a indem-
nisagaode 16,000 dallares, qae o capito geral de
Cuba despendeu para tomar posse do Slonr.oall, a
entrega do navio realisa-se todava sem qae se faga
ama condigo do reembolso desta qaantia.
c A nota do Sr. Tassara foi apresentada so pre-
sidente dos Estados-Unidos, e o abaixo assgoado
tem a maior salisfagao era informar o Sr. Tassara
de que vio ser dadas as ordeus necessarias para o
Stonevail retire da Havaua, e para que o governo
hespanhol seja reembolsado da quanlia de 16,000
dollares. S me resta dizer que o governo dos Es-
tados-Unidos aprecia igualmente a promtidiio, de-
ferencia e liberaiidade que nesle incidente impor-
tante, caracterisaram os actos do governo de sua
mageslade catholica, e que este modo de proceder
cootribuira' efflcazmenle para conlirraar e perpe-
tuar a antiga e iradiccionai araisade das duas na-
goes.
c O abaixo assignado aproveita esta occasiao pa-
ra reiterar ao Sr. Tassara os semimenlos da sua
consideragao, ele W. H. Seward.
Os nossos leitores se recordam ainda da recente
narrago que ruemos do horroroso drama que en-
sanguentou a barca chamada Fiedens Arca ; insu-
bordinagao de marinheiros, assassinalo do capito
e do immedialo, abandono do navio. Contamos tu-
do o que deu lugar, a que os criminosos se trahis-
sera, e corao apoz urna demasiado longa nnpuni-
dade, a justiga descobrio os vestigios desses raise-
raveis, muitos dos quaes tem sido successi va mente
capturados.
Acabamos de ler no Journal du Havre, que foi
feita a capiura a bordo do navio Casti, de un ma-
rinheiro chamado Joseph Marnier, de 22 annos,
aecusado de complicidade no assassinats do capi-
llo e do immediato da Faderts Arca.
Nlsto teria acabado a guerra do Prata a nao ba
verdade que no trtalo de 18o6,eutre o Paraguay e a ver sido o Paraguay. O seu despota Lpez princi-',seo
Repblica Argeotina se osiipulou que em caso de pou por apoderar-se de um vapor brasileiro que O roubo, porm, nao foi avultado, porque a bol-
guerra nao comegariam as hostilidades sem urna1 passava para Matto-Grosso, e depois declarou a isa apenas tinha 15 francos (20700) e o relogio era
noilficagao feita seis mezes antes, mas este tratado guerra ao Brasil. Mais Urde tomou tambem um depraU. ___
era para vigorar seis annos e o praso tinha pois vapor argentino que estara na Assumpgao, e de-
expirado, pois declarou a guerra ao governo de Buenos-Ay- iniPera,lor de lodas as Russias assignou ja' o
Era consequencia destas medidas ousadas o Bra- \ ** Nem Bras.l nem os Argentinos atacaram oa 'lratado P"a cons,ruir um el^Pho a "8 a
sil, o Uruguay representado por Flores, e a Repu- me?mo ameagaram o Paraguay, pelo contrario foi Ross,a a America-
O governo obriga-se a completar a linha at a
cidade de Nicolaiewsk, e de constru la desde o
dito ponto at S. Francisco da California encarre
bliea Argentina lizeram um tratado de allianga LoPez contra o Paraguay, e marchara todos tres contra ra a aroDo;i-
e||e. Fez a guerra ao Brasil sob pretexto de qae qae-
Deve o Paraguay na verdade ser forte para ba- ria es,e at)Sorver o Uruguay. O convenio feito com [ ga-se urna companhia americana, cujo capital de
er se com tres potencias, mas o facto qae elle es- Flres em fevre'ero de 1855 prova que elle respei-' dez mil contos de ris, e cajas aegoes, na maior
ta maisem posigao de fazer mal do que desoffre-lo. ,ava ,ant0 a independencia como a integridade do parte eslarao ja" passadas.
Nao slo para desprezar as forgas do Paraguay. Tem Uruguay,
elle 23 vapores, todos bons para navegagao flu-' Fez a *uerra a' Repblica Argentina, allegan-
val do nao ter sido esta realmente neutra na luta en-
! jre o Brasil e Aguirre.
A esquadra brasileira impropria para esta na-! E?te governo tinha? dtJ accordo com og mas
vegacao pelo seu muito calado, e a Repblica Ar- gios principios do direito publico, recusado taoto
gemina nao possue um s vapor. Por Ierra, po-. ao Brasil como ao Paraguav a passagem de tropas
rm, tem o Paraguay um exercito de 60,000 ho- por jfissoes.
meas, ao passo que os aliadjs poderlo reunir Tinha simplesmente dado asylo a cidados para-
100,000. Mas como e para que nao de estes pene- ga3yos que fugiara da tyrannia de Lpez, corao
irar no Paraguay ? muitos o acharam tambem em Montevideo, pro-
E' na vewlade para lastimar que aqueilas repu- cedendo assim cora os emigrados do Paraguav
blieas andera assim em armas urna contra as ou- como a Fraoga e a Inglaterra com os da Polo-
tras ; mas emquanto ellas formareis outros tantos na.
estados separados e nde^endenles, deveuios espe-: E' verdade que o tratado de 1856 entre a Repu-
rar que se goveroem pelas mesmas considerago^s blica Argentina e o Paraguay tinha expirado; mas
polticas que regem na Eoropa. este ultimo teria feito muito melhor deixando snb-
Quanto aos interesses europeus nesta questao sistir o principio esiabelecido.
no hesitamos em dizer de que lado eslo. Em; ., _
.Nesta guerra o Paraguay o aggressor e os tres
alliados esto apenas na defensiva. O flm da al-
primeiro lugar temos a questao da escravidlo.
At agora formava o Uruguay urna barreira a ca-
pacidade dos Brasileiros senbores de escravos.
Apodere-se o Brasil daquelle estado ou alcance
decidida inQuencia sobre o governo, e mais cedo
ou mais tarde a escravidlo se estender pratica-
meute aquelle paiztambera. A Europa est sem
duvida neubuma inleressada na liberdade da na-
vesacaodo Prata, garantida por tratados especiaes
Mas'ropa esta0 accoi"do com
em que a Inglaterra foi parte contratante.
que seguranza teremos nos se deixarmos que o
Manca nao a mina do Paraguay, antes prev ella
a continuago da sua independencia procurando
apenas segurar a tranquillida4e do Prata e a livre
navegagao dos rios, para o que indispensavel ar-
razar essas fortalezas que Lpez ergueu no Humai-
t e Olympo.
N'uma guerra semelhante os interesses da Eu-
os designios dos allia-
Os trabalhos da linha telegrapbica concluirse-
hlo dentro de cinco annos.
dos e nao cora as pretengoes de Lpez como incul-
apodere da chave da foz do Prata, e Bue-1cao vosso mmonicante.
nos-Ayres tenha o direito de fechar inteiraraente a Pela pnmeira vDez f5lao de accordo as'res gran-
des potencias do Prata.
navegagao do rio ? Estamos todos interessados
em obier plena seguranga para o commercio e pes-
0 Paraguay est s, e sejam quaes forera as
soas dos europeus naquellas regioes, e poderemos
: primeiras vantagens que Ihe possam assegorar os
Um commerciaote de movis e objeetos amigos'
de Paris, encoutrou no segredo de um raovel do
lempo de Luiz XIII, dezesete carias do cardeal de
Richelieu, sendo seis dellas dirigidas a Marin De-
lorme.
Estava um desses homens que mostrara pelas
ras o seu desonvolvimeato muscular, trabalhando
na avenida de Lamothe-Piquet, parto da esplanada
dos Invallidos. Rodeava-o muliido compacta e
extasiada diante deste homem hercleo, qu; ainda
que muilo mogo jogava cora pesos de 20 kilogram-
mas, que atirava ao ar com a mo dreita e apara-
va na esquerda.
Emquanto o hrcules andava recolbendo os do-
nativos dos espectadores, um delles agarrou no
peso de ferro, cuidaudo que podia fazer o mesmo
que o gymnasta, e atirou-o ao ar.
No mesmo momento ouvio-se um grito agudo, e
vlo-se canir urna crianca.
O peso cabiralhe sobre um dos ps, e esmagou-
Ihe dous dedos.
Depois de ter recebido o primeiro curativo Ib'
conduzido a' casa onde habitava.
E' do Sr. Firmno Candido de Figuerdo esta
poesa:
NO BAILB.
Me viste triste, pensativo, esquivo ;
, seas amigos e secretos preparativos, davidamos Passas'e. olhaste, no dansar veloz;
obte-ia permitlindo um estado de cousas que pode malo qae possa a|guem seriameQle yer m ^^ i g um brago Iasso toa cintura pura
Cercava, atava. Que ciume atroz!
tornar perpetua a guerra civil? Agora que os
negocios internos do Uruguay eslo at certo pon-
to resolvidos, cumpra o Brasil a sua promessa de
retirar-se de Montevideo, restituindo aquella re-
pblica a sua liberdade de aego. Apenas isto se
flzer, o Paraguay evacuar sera duvida Matto-
Grosso, e retirando-se de Corrintes cessar tam-
bara a causa da desavenga com a Repblica Ar-
gentina.
Vemos com satisfago que at agora a poltica
da Inglaterra no Rio da Prata tem sido honrosa e
conveniente, e confiamos que sem deixarmos nun-
ca de ser zelosos guardas dos direitos que a liber-
dade, a civilisago e o commercio reclamam, tam-
bem nanea nos desviaremos da atlitade de rigo-
rosa ueut ralidade as perturbares e conflictos dos
Estados do Prata.
Estas falsas apreciages tlveram prompia respos-
ta no mesmo Daily News de 3 de julho.
Sr. redactor.Pego licenga para corrigir alga-
mas das maitas inexactidSes que apparecem oa
communicagao qae se vos fez a este respeilo, e
qae nlo slo mais do que repetigao das allegagoes
eilas pelos agentes paraguayos ao forrign office e
qae o coade Russell apenas se digoou declarar
seccameate como recebidas.
A allegaco que o Brasil procurou oa procara
alargar o sea territorio a' custa do Uruguay ou do
Paraguay urna completa inverso da sua polti-
ca. O que o Brasil qoer do Uruguay ordem e
tranquillidade na sua fronteira, e do Paraguay li-
vre acesso a' sua provincia de Matto-Grosso pelo
rio do mesmo nome d'aquella repblica. Em 1839
aceitn o Brasil a independencia do Uruguay co-
pho final.
O calculo que o vosso communicante faz da tor-
ga militar do Paraguay est fra de toda a pro-
porgo com a populaglo daquelle estado.
>9^-
Le-se no Jornal de Lisboa :
Um homem j avangado em annos, robusto, e
com lodos os ares de camponio abastado, passava
ha poneos das pelo boulevard Beaamarchais,
quaodo sentio que alguem Ihe tocava no brago, e
vio urna mulber ainda moga qae Iho disse :
Se nao me engao lenho o prazer de ver o
Sr. M...,deA...
M um rico proprietario de Champagne, e
era effecuvamente o interpellado.
Depois de ter examinado a mulher por alguns
momentos, respondeu-lhe que nao se enganava,
mas que debalde dava voltas a reminiscencia para
lbe recordar onde a linha visto.
Oh I muitas vezes me vistes ; mas era en
entao muito crianca, e par isso nao attentarieis em
mim. Ha am facto qae nao terieis talvez esque-
cido. Nao vos recordis de ler perdido o relogio
n'uma vinba, e qae ama rapariga depois de o ter
encontrado vo-lo restitaio ?
Ora essa t Pois nao me havia de lembrar I Aqu
tenho no bolso o tal relogio.
Pois bem, sou eu, quem sendo crianga vos
restitu o relogio.
Entao s a pequea Jurlot, filha do mea an-
tigo vinhateiro ?
Exactamente.
Suspende, attende que em leu seio alheio
S'inflamma a chamma que te vai qoeimar;
Perjuras juras vas ouvindo e rindo;
No abysmo sesmo qae nao vas parar.
O immenso incens qae da sala exhala
Fascina, ensina as seducgdes de amor;
Creaoga, a dansa tem veneno ameno :
Nao rodespodes tropegar na dor.
Era additamento ao que j dissemos a respeilo
dos grandes festejos Internaciooaes que brevemen-
te terao lugar em Franca, eis o segointe :
A esquadra ingleza que deve dirigirse a Cher-
burgo e Brest, compor-se-ha definitivamente dos
seguintes navios:
Blak-Prmce, 40 pegas, 1250 cavallos, ( couraga-
do.)
Achilles, 24 ditas, 1250 ditos, (dem.)
Prmce Consit, 35 ditas, 1600 ditos, (dem.)
Mtnotaure, dem, (dem.)
Royal Sovercign, dem, (idem.)
Defence, 16 ditas, 600 ditos, (idem.)
Liverpool, 40 ditas, 600 ditos fragata.
Octavia, 40 ditas, 500 ditos, idem.
Constance, idem, dem.
Arethusa, 35 ditas, idem, idem.
Salarais, idem, 250 ditos, vapor.
Trineuto, idem 60 ditos, idem.
Em vista do numero das pessoas inscriptas no
Yacht Club, a esquadra loglera ser acompanhada
por cincoenta yachts, dos quaes trala e dous a va-
por. Entre estes ltimos, ha muitos que sao tri-
pulados por vinte e cinco homens. Ha am yacht
pertencente a um lord, que conta a sea bordo 70
homens. E' um verdadeiro vapor-correio armado
de 4 pegas.
. Desde 1799 e 1800 o porto deBrestnao ter re-
cebido as suas aguas, urna forga:maritima to
importante. N'essa poca 45 navioj de alio bordo
e um grande numero de fragatas, as ordens d2
almirantes Brueix e Cravina, all invernaran).
Calcula um jornal Inglez que as operagoes rela-
tivas ao fio transatlntico absorverara ja 3,000 to-
nelladas de fio e d'agua e 2,000 tonellaclas de
carvao.
Porcada 1,000 tonellalas de que se sent alli-
viado, o Great Eastern elevase cima da agua on-
ze pollegadas, de modo que hoje tem mais de al-
tura seis ps inglezes, do que quando se poz em
viagem. De hora em hora, o Great Eastern come-
ga os seus signaes, afim de fazer constar o nume-
ro de milhas percorridas pelo navio.
O navio ja atravessou o espago de mar aonde ha
maior profundidad?, e se o signal :
Todo vai bem, continuar a chegar, dentro de
oitodiasreceber-se-ha um telegramma do outro
lado do Atlntico.
Terrenos....... 1,000,000
Miscellanea..... 35,000,000
Total... 396,OO0000
O padre eatholico, o Rvd. JL Walters, qae con-
fessou a Sra. Surratt,|dlz que,^em deixar de guar-
dar o siglllo da conflssao, nao pode deixar de dizer
que segundo o sea juizo, a Sra. Surratt estava in-
nocente de toda a complicidade no assassioio de
Lincoln.
DESESPERANCE.
Esperanga tive um dia I...
Foi quando o veo d'apathia
Rasgou-se pela paixo...
Sent meu peito animar-se,
Meu pensamento exaltar-se,
Palpitar-me o coraglo...
Pense!, que ainda .podesse
Ser feliz, achar quem dsse,
Em troca de tanto amor,
Ao menos, doce amizade...
Completa felicidade I...
Seria muito soppor.
Engauel-me 1... Foi loucura
Barcar no Sahara frescura,
Ao gelo pedir ardor;
Querer fronte inceudida
N'uma tome resseqnida
Banhar com almo licor I...
Mas quem qne np se engaa I...
Quem que sempre se ufana
De nao errar nesta vida I...
Foi erro... Perdo, senbora,
Julguei-vos mal... Nesta hora
Eu juro sois conhecida I.
#<*
Por cansa da publicaglo da vida de Cesar, teve
qne emigar para a Blgica o professor Rcgeard,
por ter offendtdo a vaidade do autor cora a p jblica-
glo Prorpos de Labienus, pois bem, Mr. Rog-
ard vai agora publicar ura novo livro intitulado
Cesar orateur em que tara' a salyra mais viva qae
se pode imaginar de Napoleao III.
Um jornal diz que os odios do desterrado dao
mais fel ao seu estylo e maior eloquencia a' sua
penna.
Ha de ser um livro curioso.
A prodoegao do petrleo nos Estados-Unidos tem
augmentado extraordinariamente.
Avalia-se a exporlago durante o anno de 1863
era cento e dez mllhdes de litros, aproximadamen-
te, os quaes representan) um valor de 10,674,379
duros.
A primeira mina de azeite mineral, foi aberta ba
quatro annos, e a Pensylvania, a Virginia, e ou-
tros paizes productores nem por isso eslo esgota-
dos.
Ignora-se at onde chegar a fortuna do petr-
leo.
Esto se fazendo estudos para substitui-lo ao car-
vao as machinas de vapor, caminbos de ferro e
marinha.
Um proprietario, M. Seelet'senhor de urna mina
que ino renda perto de dous contos e qaatrocentos
mil ris, lacra actualmente setecentos e tantos coo-
tos de res.
Terrenos qae apenas valiam dous contos de res
em 1860, foram, ha pouco, vindidos por mil contos
de ris.
E' esta a currespondenca havida entre o gover-
no hespanhol e os Estados-Unidos acerca da entre-
ga do navio confederado Stonewall :
t Washington, 14 de junho de 1865.O abaixo
assgoado, ministro plenipotenciario de sua mages-
lade catholica, tem a hoora de informar o Ilustre
secretario de estado de que. de accordo com as
coraraunicaeoos offlciaes que recebeu de Madrid,
se deu ordem ao capito geral de Cuba para entre-
gar, cumpriodo regularmente todas as formalida-
des, o navio- de guerra confederado Stonemall
pessoaa quem o govern > dos Estados Unidos con-
fiar a misso de o receber. Procedendo assim, o
governo de sua mageslade emende que as raz s
exposlas- na nota de 30 de maio ultimo, nao sao
sullicientes para eslabelecer o direito que julga ter
sobre o referido navio. Todava, sempre animado
dos nobres e ieaes sentimeolos que o guiaram du-
rante os quatro annos da guerra felizmente termi-
nada na America, o governo de sua magestade nao
quer iravar urna discusso intil, e o Stoneteall fi-
ca a' disposigao do governo dos Estados-Unidos.
Quanlo a garanta dada para as despezas de 16,000
dollares, era que incorreu o commandante do -Wo-
r.ewall, garanta que parece ter sido julgada como
sendo a causa nica e especial da entrega do na-
vio, de crer que o governo dos Estados Unidos
se nao recuse a reemblsalos. Entende-se todava
que slo nao urna condigo para a entrega do
Stonewall. Esta entrega e deve ser considerada
como sendo feita absolutamente sem condiges. O
abaixo assignado aproveita esta occasilo para rei-
terar ao Ilustre secretario de estado os seus semi-
menlos de estima, etc.Gabriel G. Tassara.
Washington, 17 de julho de 1865.U abaixo
assignado, secretario de estado dos Estados-Unidos
tem a honra de aecusar a recepglo de urna nota
que Ihe foi dirigida era 14 du correte pelo Sr.
Tassara, ministro plenipotenciario da rainha de
Hespanha.
Nesta nota, o Sr. Tassara informa o abaixo as-
signado de que sua magestade catholica deu or-
! dem para que o navio Stonewall, do qual se tratoa
| em urna correspondencia anterior havida entre os
! dous paizes, seja entregue ao governo dos Estados-
i Unidos, e que esta decisao foi adoptada iodepen-
\ dentemente da discussSo relativa questao sobre
se a reclamagao dos Estados-Unidos, a respeilo da
entrega do navio, podia sustentar-se segundo os
principios rigorosos da le internacional. O Sr. Tas-
sara diz tambem ao abaixo assignado qae a entre-
1 ga foi ordenada em consequencia da mutua bene-
| volencia qae felizmeate existi entre os doas pai-
1 zes dorante a revolta que to grande perlurbagao
! langou as relagdes dos Estados-Unidos com mui-
I us potencias estrangeiras.
Acaba de fazer-se urna grande descoberta.
Em Liege segundo nos diz um jornal, se desco-
brio urna machina para conhecer a realidade e a
imensidade do amor, agora ja' ninguem pode ser
engaado.
Consiste a machina n'um ligeiro apparelho elc-
trico, que poe em comraunicaclo a rolo com o co-
raglo, a pessoa que quer saber se amada, entre-
ga a mo ao objecto do sea affecto e em um gra-
duador, que communlca tambera cora toda a ma-
china, e que se colloca na mesma que fica livre, se
marcara os graos do amor que existe.
Julgaraos que o inventor desta machina nao lera,
grandes lucros.
As autoridades russianas de Odessa reso.verara
que todos os navios procedentes de Conslanlinopl
e do Bosphoro, fiquem sugeitos a dez das de qua-
rentena.
-------- M a i
O fllho mais novo de Garihaldi vai partir para
Inglaterra, onde so demorara' seis mezes, exudan-
do para engenheiro civil.
Segundo escrevem de Nova-York, no espago de
trinta das foram despedidos do servigo duzentos
mil soldados.
Diz um jornal eslrangeiro que Vctor Hugo pu-
blicara' no prximo invern tres obras, as quaes
revelara' o seu eugenbo sobre tres bases dis
lindas.
Nos fius de outubro publicara' um volume de
poesas lyricas cora o titulo de Cangoes das ras e
dos bosques ; era fias de Janeiro urna novella em
tres lomos, intitulada Os trabalhadores do mar ; e
em fins de maio ura volume contendo um drama
em cinco actos, intitulado : Torquemada, e urna
comedia em um aeto, que se intitulara' : A av.
Falleceu ba pouco, em Madrid nm vendedor de
orchatas, em cujo testamento havia urna clausula,
segundo a qual, no caso de morrer durante o ve-
rlo e antes de ter vendido a orchata, dispanha,
qae fosse dada a que estava feita nesse dia aos
doentes de um hospicio.
Foi cumprida esta clausula ; porque tendo falle-
cido demanhla, a sua familia poz a' disposigao do
director do hospicio oiteota quartilhos de orchata,
que os distrbuio naquelle estabeleclmento, nao
sem recommendar aos que se refrescaran) qae pe
dissem a Deus pela alma do defuncto.
Em consequencia da aiteraco radical que ;offreu
o amigo systema de trabalh*. rural nos Estados-
Unidos do Sul, e da qual se resentio especialmente
a Luiziaoa, varios peridicos de Nova Orkans a-
pressaram-se a reproduzir a descripgao de proces
so para fabricar assucar, ja' ensaiado em Antigua,
urna das Antilbas inglezas, e qae se baselam nos
trabalhos feilos por Mr. Fryer, de Manchesler, para
averiguar as alteragdes chimicas, que em virtude
da ebulieao experimenta o uceo da cana d) assu-
car.
O processo de que se trata, cujo principio nao
por certo novo, porque desde algum tempo se ap-
plica a's conservas alimenticias,consiste em evapo-
I rar, al reduzr a massa concreta, grandes cuanti-
dades de sueco, no mais breve lempo possivel, sem
passar de certo grande calor.
( ___
A grande divida total dos Estados-Unidos, em
31 de malo prximo passado.em vista de um docu
ment offlcial, montrava a 2,635,203,253 duros.
O rendimento para o anno que lindara' am 30
de junho de 1866 era calculada em
Duros.
Alfandega....... 70,000,000
Direitos internos. 300,000,000
Chamei-vos pharol da esp'ranga !
Que madanga
Se operoa no sp'rito men I...
Chamei-vos i ralo de luz I
S sedaz
Urna luz que vera do co I...
O publico de Lyao tem sido admitlido a ver, no
museu que all existe, um curiosissimo phenomeno
de petrificarlo.
E' o corpo ioieiro de um homem, descoberto em
1844, na ilha de Hchibor, junto das costas d'Africa,
sob urna espessa carnada de guano.
Aqu damos a reiaglo feita pelo capito inglez
que tronxe o corpo :
Quarenta ps abaixo da superficie do solo, os
meas marinheir:s descobriram am iavalcro de lo-
na mui grossa. Dentro d'este involucro reconhe
cemos com terror um corpo humano completamen*
te petrificado, mas cujos denles haviam conservado
o esmalte, e os cabellos a sua cor primitiva.
Ao lado d'este corpo humano achou-se urna
aduela de pipa, sobre a qual se llam grosseiramen-
te gravadas as seguintes palavras :
Cristopher Delano___1721.
Trazido a Liverpool, esse corpo foi considerado
como um dos phenomenos mais extraordinarios.
Exposto no British Museum, chamou a altengao
dos homens da sciencia, e formaram-se mil conjeo
turas sobre as causas que haviam podido levar esse
hornera a desembarcar n'aqoella ilha.
Examinando de mais perto, vio-se qae am golpe
de lauca produzira urna profunda ferida, que atra
vessava o hombro direito at ao queixo.
Tudo leva a crer que esta ferida occasionon a
morte.
As pesquzas fetas fazera suppor que, em 1721,
a ilha de Hchibor fosse ara covil de piratas, por
quaalo um navio inglez sastentou, n'essa poca, um
memoravel combate o'aquella paragens.
Pde-se por tanto rasoavelmente conjectarar-se,
que Cristopher Delano, de origem hespanhola, fazia
parte d'esses bandos de piratas, ou qae perteocia
tripulagao de algum navio mercante, que fosse
atacado pelos piratas.
' O corpo de Cristopher Delano est exposto no
museu da rua de S. Pedro.
Tem-se clamado muito contra a crinoline e mui-
a gente a lera acensado de perigosos ioconveni-
entes.
Eis um caso contado pela Independencia belga,
em que a crinoline se mostrou benfica :
Na manhaa de 25 do raez passado, es visinbos
de urna senhora de Berchem-los Anvers oaviram
gritos, acudindo logo, acharam na dependurada no
poco com a cabega para baixo. Poderam tira-la
para fra e souberam entao o segrate :
Ella qulzera tirar agua, mas corao a corda do
balde fosse muito curta, nclinou-se muito para d-
ame, perdeu o equilibrio e caliia.
Felizmente, as saias e a crinoline, prendendo-se
no gancho, sustentaram-na em urna posigao desa-
gradavel, mas nao perigosa, at que Ihe chegou o
soccorro.
Pois Gretry nao foi um msico ?
Foi, mas a msica nlu exclue o dom da pro-
phecia.
E' elle mesmo que conta o segointe, que lbe
aconteceu quaodo tinba doze annos :
Na mioha trra costume dizer s creangas que
Deus nunca Ihes nega o qae ellas lbe pedem no
dia da primeira communhao.
Havia muilo tempo que eu tinha resolvido pedir-
Ibe que me desse a morte no dia dess augusta ce-
remonia, se a minha sorte nao era de vir a ser
bomem de bem e distincto na miaba profisso.
Nesse mesmo da vi a morte de perto.
Tendo ido de tarde s torres para ver tocar os
sinos de madeira, de que nao tinha nenhuma idea,
cahio-me na cabega um barrote que pesava trezen-
tas ou quatrocentas libras.
Cani sem senlidos.
O thesoureiro correu a igreja para que me des-
sem a extrema ungao.
Entretanto recupere os sentidos, mas custou-ma
reconbecer o lugar em que eslava. Mostraram-me
o peso que me tiuba batido na cabega e eu disse :
Muito bem ; visto que nao morri, j sel que
sere bomem de bera e bom msico.
Com etleito, a prophecia realisou-se perfeita-
mente.
i i *-^
Preciosa qualidade a previdencia, mas s vezes
perigoso exagera-la.
Um mercieiro irancez, vendo a mulber Dengosa-
mente enferma, emenden que devia mandar Impri-
mir as cartas de convite para o aterro.
Oito das depois eslava a mulber de perfeita sao-
de e nao sei por que mau fado do marido Ihe foi s
maos um exemplar.
Furiosa com este excesso de precaugao, encheu
as margeos brancas da carta, dirigiu-a a sen mari-
do, e carregada com todos os valores portateis da
communidade, desappareceu do domicilio con-
jugal.
O esposo est furioso.
E note-se que elle se tinha dirigido a urna admi-
nistraglo particular que manda distribuir cartas
de enterro quarenta a oito oras depois do en-
terro.
PERNAMBUCT^TYP. DE M. F. O&R&WLHO
I
<




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6WXPH0A7_KSZ2RW INGEST_TIME 2013-08-28T00:36:25Z PACKAGE AA00011611_10756
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES