Diario de Pernambuco

Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10754


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO IU. HOMERO 197
Por quartel pago dentro de 10 das do 1, mez *. :
dem depois dos 1.' 10 das do comecoe dentro do qoartel. .
Porte ao ctrreio r tres mezes .,.,..*,,,,,
v
l i >
SfOOO
61000
750
DE
TERCA FEIRA 29 DE AGOSTO DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 das do 1. mez
Porte ao correio por nm anno......
i t

ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO NORTE
Parahvba, o Sr. Antonio Alex?odrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Margues da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lentos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhan, o Sr. Joaqttim Margues Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claoduo Falco Das; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Uezerros, Bonito, Garuar,
Altinho, Garanliuns, Buijue, S. Beuto, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo, Pesquera
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as qnartas
feiras.
Senuhaem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commemo : segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo docommercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tergas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbades a I
hora da tarde.
EPHEMEUIDES DO MEZ L)E AGOSTO.
7 La cbeia as 3 h., 9 m. e 34 s. da m.
13 Quarto ming. as 7 h., 22 m. e 28 s. da t.
21 La nova as 1 h., 37 ni. e 34 s. da m.
29 Quarto cresc. as 9 h., 29 m. e 46 s. da m.
DAS DA SEMANA.
28. Segunda. S. Agostinho b. e dont. da egr.
29. Terca. S. Adol|.ho b.; S. Sabina v. m.
30. Quarta. S. Rosa de Luna v. americana.
31. Quinta. S. Rayinuudo Nonnato suri,
1. Sexta. S. Egy.io ab.; Ss. Gedeo e Josu.
2. Sabbado. S.*Brucadu c.; S. Diou.edes m.
3. Domingo. S. Eufemia v.; S. Arlsiheo b m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 54 m. da manhaa.
Segunda as 11 horas e 18 minutos da tarde
PARTIDA DOS VAPORES COSTEROS.
Para o sol at Alafre* a H e .10; para aorta
ata a Granja a 7 e 2t de cada mez; para Fe
do oos dias 14 dos mezes de Janeiro, marco, i
jnlho, setembro e nuvembro.
ASSIGNA-SF.
no Recife, na livraria da praga da 'i'ip ibU
ns. 6 e 8, dos proprielarius Manoel Firnetroa .
Paria & Filho.
PAITE OFFICIAL
CO'iERFIO DA PHONTul*.
Cnniiuarao do expediente do dia 24 de agosto
de 186o.
Ofilcio ao marechal de campo command me das
armas.-Mande V. Exc. alistar no 3 corpo de vo-
luntarios a Luiz Anselmo de Almeida Nobre e Deo-
dato de Almeida Nobre, apresentados por seu pai,
o major reformado Chnsanto anu Nobre de Al-
meida.
Ditoao comraandante do corpo de polica.Man-
de V. S. alistar no corpo sob seu eoraraando, os
paisanos Francisco Marcellino Ferreira, Venancio
de Rezende Lyra, Domilvir de Oliveira Mello e
Manoel amio do Nascimento, que, segunde os
seus offlcios ns. 758 e 763, fram julgados aptos
para isso em inspeccao de saude.
25 -
OIBcio ao Exm. desembargador provedor da
Sama Casa de Misericordia De cooformidade
com a lei provincial n. 611, de 2 de maio do cor-
rente anno, sirva-se V. Exc. da mandar admittir no
collegio dos orphos o menor de nome Augusto
Pereira do Reg, fllho do soldado do corpo de po
licia Mathias Pereira do Reg, que seguio em tx-
pedigo ao sul do imperio.
itoao Exm. comraeudador Domingos de Souza
Leao, presidente di Associago Protectora di ta-
mil a dus Voluntarios da Paina.Transmiti a
V. Ese., era original, as Inclusas informages, que
com referencia aos voluntarlos d. patria Francisco
Patricio das Chagas, Damio Lopes Pereira Gtti-
maraes, Ciemenlino Lopes Guimaraes e Gilherme
Jos Lopes, ministraram os subdelegados de S.
Jos, Boa-Vista e Ipojuca, conforme solicitoit
V. Exc. em seu offlcio de 20 de jumo ultimo, adra
de conhecer-se se lera elles familia*,- a quera pen-
sara ser concedidos os benedeios dessa associa-
cao.
A proporco que forem chegando idnticas in-
fermages pedidas, acerca dos demais voluntarios
mencionados na relago anoexa ao citado ulficio,
as remetlerei a V. Exc.
ito ao marechal comuudaiite das armas.
Sirva-se V. Ex<\ de informar sobre o que pondera
Porliria Tavares do Soccorro, no incluso reque-
nmento.
Dito ao mesmo.Tendo por portara de ti do
correte autonsado o tenente-coronel da autiga
guarda nacional Joio Paulo Ferreira a promover
reparos de que neeessitara os lampe is e canos da esse estado de depreriago contina a aTectar as
illuramagao a gai do mesmo quartel, como solici-, relagoes commerciaes entre os dous paizes, e seria
tou o comraandante das armas em odelo n. 1106,
de 24 do corrent
Dito ao juiz municipal de Villa-B-lla, Dr. E vo Benedicto Franga. lntcirado pelo seu offlcio
de 7 do corrente, do que Vino, mi coinraunicou
acerca da acquislgo de voluntarios d& patria, te-
oho a dizer-lhe era resposla, que espero que Vmc.
continu a empregar seus esforgos para obter o
raaior numero possivel dos mesrats vuluuiarios.
Dito ao subdelegado de policia da freguezia de
1 rauito para desejar, como j tive occsido de dizer,
que o DOMO governo buscasse remedalo, at por
que tem n'isso interesse immediato.
Contina a correr o boato de que o Brasil s-
apresentar brevemente a pedir no Stock Exchang
a avultada somma de quatro milhes sterlinos; e
agora que passou no senado a aulorisago para ese
se dm, se er que nao tardar em apparecer o pee
dido.
Os nossos fundos de 4 1/2 por cento se acham a
Tacarat, Fraucisco Baptis'la Correia. "Inleirado 78 e 79, e por conseguinte o ensejo terrivel para
do quanto comraunica Vmc. a ;-sta presidencia em qualquer novo emprestimo.
offlcio de 7 do corrente, e louvando muito o patrio- Os consolidados inglezes 3 0/0 fleam a 81
tico empenho m que est de organisar urna com
panhia de voluntarios, e marchar com ella para o
theatro da guerra, lenho a dizer-lbe que pode
Vmc. a esse respeilo entender-se com o maj >r Jos
Rodrigu s de Moraes, que se acha encarregado da
orgauisago, e comraaodo de utn corpo de volunta-
rios da patria uessa comarca.
Ponina. O presidente da provincia resolve au-
torisar a Fraocisco de Carvalho da Silva Queiroz a
promover o alistamento de voluntarios da patria
na comarca de Garanhuns, e recommenda s auto-
ridades a qncm esta fr apreseotada, que o auxi
liem no desempeoho dessa commisso.
Igual a Aotonio Jos Rodrigues Llns para pro-
mover o alistamento de voluntarios para o corpo
de policia
Despachos do dia 25 de ajusto de 136o.
Reqaerimentos.
Antonio Luiz Torres. -Seja dispensado em vista
do parecer da junta de sade.
Felippa Antonia Hara. Ilideferido vista da
inforraago.
Felisrnino Nanos do Reg. Estando aquartela-
do, apresenle-se no quartel-general do commau lo
das armas para ser inspec.-ionidu.
Coramendador Jo< Francisco Pereira da Silva.
Informe o Sr. eogenheiro chefe da reparligao
das iiui.is publicas.
Jaciulba Augusta da Gloria. Dirija se ao Sr.
desembargador provedor da Santa Casa de Miseri-
cordia.
Joo Evangelisfa da Silva. Nao ha que deferir
, _! vista di inlonn .gao. da qual consta nao ter sido
o supplicanie designada
Josepha Maria do Patrocinio.Informe o Sr. ca-
pilo do porto.
Lino Gomes de Andrade.Aprsente o substitu-
to do quartel-general do commando das armas pa-
ra ser inspeccionado.
Padre Maooel Ignacio de Lima. Informe o Sr.
---------- -------------- ; i huid unuuc iKimt/iu ud umu-i.
a acquisigao de pessoas para a creagao de ura cor- |Q or da ,h(!SOorara provmca|
po de voluntarios da patria : assira o eoramunico, mru de S. Pelro.-Iudefendo.
Manoel Francisco da Silva. Apresente-se para
ser inspeccionado.
V. Exc. para sea conhenmenio, e atim de qui
mande depositar no quartel das Cinco Ponas
os
voluntarios que for apresentando.
itoao mesmo.Declaro a V. Esc. que o volun-
tario da patria Franci de que trata o meo offlcio de 22 do corrente, deva
ser alistado na companhia de zuavos.
Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de mandar
alistar como voluntario da patria a Paulino Manoel
de Castro e Joo Baptista dos santos.
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. eliminar do
contingente de guardas naciooaes destinados ao
servigo da guerra, o guarda do Io batalho de ar-
lunaria deste municipio, Antonio Luiz Torres, que
eminspecgo de saude foi considerado incapaz do !
mesmo servigo.Communicou-se ao commandante
superior do Recife. ,., ,
Dito ao mesmo.Mande V. Exc. por em liberda-;
de.danda-lh-sbaixa, se j estiverem cora praga, os
guardas do 4 batallto de infantaria deste munici-
pio, Angelo Jos de ouza e Ctsme Jos Pedro,
que foram recrutados pelo subielegadi da fregue-
zia do Poco da Panella.-Comrauiicuse ao com-
mandante superior do Recife. i
Dito ao r. chefe de polica.Cora a inforraago
inclusa por copia, ministrada pelo desembargador
provedor da Santa Casa de Misericordia, em 12 do
corrente, sob n. 324, responda o olflcio quei V. b.
rae dirigi em 7 daquelle mez, sob n 1,103, r
se
Alferes Manoel Jo^ Lopes de Albuqiwrque.
Por ora n;ii> tem lugar.
Silvio Jos de Torres. Seja dispensado, visto
ter sido considerado incapaz do servigo era inspec-
go de sade.
Ulysses Peroambucano de Mello Iaforme o sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Vicente Ferreira de Paula.Informe o Sr. com-
raandante superior da guarda nacional do munici-
pio do Recife.
80 3/3. Renda franceza 3 0/0 b7 fr. 80 c. Fun-
dos brasileiros 7 0/0 99 1/2; ditos 4 1J2 0|0 de 79;
ditos do Egyplo 7 0|0 98 1|2. Portuguezes 3 0/0
47 1/2. Russos 5 0/0 93 1/4. Os de Venezuela
6 0/8 42. Os hollaodezes 2 1/i 0/0 62 1/4. E sao os fundos queesliveram em maior procura du-
rante a ultima quinzena, com a> eolages que dei-
xo apoutadas.
O algodo de Pernambuco e do Maranho tem
obtido melhor prego, (cando em Liverpool a 20 d.
por libra ; o da Babia flea a 18 1/2 d. por li-
bra.
Cacao do Brasil de 37 s. a 60 s. per cw!, ou i 12
arralis inglezos.
Caf de 1" qualidade de 71 s. 81 s.; dito de 2*
de 64 s. 70 s.; e ordinario de 52 s. 63 s per
cwi.
Pao Brasil de 60 s. 70 s. por tonelada.
Assui-ar branco de Peruambuco e da Paraliyba
de 23 s. 6 d. 26 s. 6 d. per cwl; mascavado de U
s. 6 d. a 23 s.
Kilo branco da Baha de 23 s. a 26 s. e masca-
vado de 18 s. 6 d. a 22 s. 6 d. per cwt.
Cojros seceos do Rio de 6 d. a 8 1/2 d. por li-
bra ; e salgados do Rio Grande de 3 7/8 d. a 5
1/8 d.
As aeges do Loodoo & Brasllian Bink ficam
com e 2 2/2 a S 3 de premio.
As dos imiiiuIi js de ferro brasileiros se acham
pelas cotagS.-s seguintes : as do Recife & i3 1/2
a 14 ; as da li ma 14 e 15; e as de S. Paulo
6 17 e 18.
Na ultima quinseoa houve o segrate mjviraeoto
martimo entre alguns portos do norte do imperio
e este Reino Unido.
Do Brasil chegaram os seguintes: do Rio Gran-
de EltsiibHli e Courur (24 de jumo) a Biistol; d*
Bahia Perseverance (26) a Clyde; do Rio Grande
Cosmopotite (29) a Liverpool ; da Babia Propontit
No da 26 do prximo passado houve conselho
de ministros em casa do visconde de Palmerslon,
pareceudo prevalecer a opiulao de que ogovrno
deveria sentir-se fortificado com a victoria que
acaula de alcangar ; de modo que o actual mi-
nisterio continuara a reger os destinos do paiz,
uioes em presenga do elfeito produzldo pela circu-
lar do gabinete de Florenga.
Na Austria produzio tambera eff.ito a aecusagao
que all se pareca dirigir contra a sua polifica,
pur haver influenciado o governo de Roma para
urna resi-teucia formal, deixandu-lhe entrever a
pelo menos ate ver o que decidir a cmara depois possiilidade de recuperar a parte dos estados pon-
de reunida.
O partido Tory, ou conservador, nao se raostn
entretanto desanim-.do, e prometfe combater o go-
verno no terreno da reforma eleitoral: mas me
parece que sein grande expectativa de bom resul-
tado, porque o seu programma aquellerespeito nao
reunida ao reino da Italia.
iifcio:
O
pe
attribu
Roma
circular que nunca sahio da ..
satisfaz as ideas do partido radical que se acha na que de principio tragara a respeito da Italia,
cmara, o cora cojo apoio sraenle a oppisigo Afflrma-se que o rei Vctor Manoel est dis
As reclaroagoes da Austria e m din-ih 4,, do-
que sustentados p-u.< arrUnacoV- *m pwf.w lerm
sido consideradas em Berln. O duque Auftb-
teniburgo rrcurr-u dieu. -ot.m-it-n.1. xf.K-ua
asseinbla os seos ttulos ; o po* tem ael
o principe como soberano ; e m<> ntManie
estes os principaes interessados, a Pni- *
spaclio
linda de neutralidade
. proiesUra contra a
> ura jornal ordenada pea autoridad*
pn-*
conservadora se achai ia com numero sufflcienle
para derrotar o ministerio. Successos polticos po-
dero porm surgir, que venham comprometler a
existencia deste governo que conserva o poder h
hoje sete annos ; veremos o que a esta respeilo ti
ver de acontecer.
Este
, a emprehender novas negociagoes cora o governo s
pontificio, logo depois de se verilicarem as eleigSes
geraes.
A imprensa italiana divide se na apreciagao des
tes fados ; diz ura que o rei Vctor Manoel como
; chefe da moaarchia Italiana nao deve entrar em
prussuiana ; e contra a deporlaro de om tmm-
do prussano determinad..
pelo comiiiiri.i pru-*-
Neste momento se acham nesta capital os dele- ajustes, que possam prejudicar o'fuhirJ da Italia, c
gados do execiuivo da Nova BseossM e do Bruns- as aspiragoes do [iovo, que pretende, apesar de
a imp- (alarula
os pru. wicK, encarregados de reclamaren! contra o pro- quaesquer sacrificios a einancipaco da patria ; di-'',' 2
jecto de confederagao votado pelas provincias do zem outros que o rei da Italia, como memoro do ,, '".
Canad. Esses dous e-tados enleodrm que nao partido conservador, est pouco resolvido a aceitar ,
devem parlilhar a responsabilidade daquelle novo
ensato, preferindo ficar como d'anles sob a protec
gao imraediala da im-tropole.
O ministerio uo decidlo por em |uanto cjusa al-
Ruma a tal respeit i, bera que Mr. Cardwell, mi-
nistro da colonias, se houv iss-i declarado em f i-
vur da idea de u na confeder gao para o Canad.
os servigos da revolugo, para terminar a grande
obra da regenerago da Italia. Uus nataataa que
necessario um passo heroico para coosegair a li
berdade da llalla ; julgam os oulros que ni aclua-
lidade as negociagoes pensadas lom*nlo-se por ba-
se o principio da Iialia, ura seria uuicaraenle o
meio de por termo aos embaragos, que hojeexi-lera
Por este meio a Gri Bietanha iria emaneiiiando anda, para a reaiisagao do grandioso pe'usamento
gradualmente aquella colonia, de modo que atiual o iniciad,) cora o grito da emaucipago.
deixaria sob os seos proprios recursos, conseguin- O partido de acgo, nao abandona a idea de no-
do assim evitar o pongo constante que a ameaga vas aveoturas ; a po.-igo defensiva parece-lhe pre-
por motivo da ambiguo dos Estados Unidos sobre judicial causa da liberdade, e emendo que supe-
aquelle territorio rior a todas as consideragoes esta a dignidade do
Entretanto o ministerio ter le procer nesta paiz e a liberdade dos italianos,
queslao com toda a cautela, porque o espirito pu
blico em Inglaterra irte nao permilliria obrar de
modo que parecesse haver ura abandono daqu lias
provincias por parle da mai patria, Os delegados
da Nova Escossia e do Brunswick bao de provavel-
mente especular cora esta circumstancij,allegando
dem lis que os Estados Unidos macb na sempre
pela annexago do Canad ao seu territorio; e
ii'ahi resultar para este m Bisterio um grave era-
barago para decidir ura ponto, em que ha desac-
curdo entre as partos interessadas.
Lord Granviile, presidente do conselho privado,
o ministro designado para a^ompanhar a ratona
na sua viagem pela Alieraanha ; essa personagera
Estes incidentes produiiram rrsnd irritae)
nos nimos, tanto em Vienna como em B-ri.n
A imprenta prussiana attnl.ue a loWaocia a
Austria as dilBcaldades e mesmo
de que nos ducados encontrara
jornaes austracos pela na pan* lamhem >
o governo prussano e espeeulaasata o pre-
do conselho Mr. Bisroark.
que Mr.de Bismarrk vai fazer orna *iit*
ao imperador Napoleo a Pimftires, ? d~4a ^re-
vista esperase a resolugo d> algumas qn-sf"*
politizas.
As folhas allemaas annoociam a abula do mi-
nisiro prndenle do conselho da Sa oa Mr. fr-a-t
de Munich para Gasteio. Indir--..- a este HPfono
um li.n coii-.lida )i>,q ie pela p.j*ig*) que a Sasoata
oci-upa enire as duas grand-s poieocuu allmas,
que unem as corles de Vienna e *! Berln a de
Munich, se acha as melhores ro tigoes para re-
presentar esta questao como mediadora. Mr. B-o conhecid.i pelo seu espirito conciliador, n tumrm
que toda a Allemanha julga digno de empreh-wler
esta delicada n-gocncao, cujo xito inlere>sa ao-
tovelraente n- estados'secundarios.
Os teiegranunas recebido- de Berln ed Veaaa
de 10 de agosl >, dizem que Mr. BtooOe panera ao-
com propostas pana>a, e
vera nao romper eom a Pro*
O partido conservador, que era geral, deseja no
vas negociagoes com Roma, urna vez que deltas nao
resultein sacrificios para a iiacionalidade italiana,
procura apoiar-se na forga moral e poltica, que vamPn''' Para ua.-iein
na actualidade se desenvolve no paiz, para pugnar | q.aiB a Au,r,a re-olve
pelo resiabelecimemod.s negociagoes. s,a ein "n*"qunna da ex.geoc.a do govermo
E' neste estado de cousas que se prepara na Ita- P^f'3"" Pr a retirada do priaop* e Aa*a>-
lia a lula eleiloral ; mas um destes partidos conla t,n,,urK' 1"e a Prussia nao transferir, pa-
cota grande numero de eleilores, que era presenga rra." *eu d,re,t" ? co-possessao e ha de maate lo
dos aconteciinentos, poderia prestar o seu voto a "''." ,orem "i as suas exigencia-. I
ideas diversas daquellas, que predominara no ga- vere,r''- .
biuete. O gabinete conhecu a situago e nter- re da Sueeia acompaado peto 4nqo* 4e
rompendo as negociagoes com Roma, nao quiz pre- Delacarlie, rhegou a Dinamarca, para vi-ilar aso-
parar o triurapho do partido de acgo. berano "***" a r,slU ** *s soa-raaoi
(31) a Clyde; de Pernambuco Tlte Ann Kay (i Jo f .r parte do sequilo dessa augusta senhora, que Tem se fallado muito era urna entrevista entre o chegada da esquadra russa duas erntaes en-
corrente) a Liverpool; e da Bahia o vapor Newton demais eva consiga v.rias -a nanstas e damas, re Vctor Manoel e sua santldade o in/er/racion-if ma *'Kniffcagao MMn. A cidade de Tistes, capital
(4; a Liverpool. Existe, porm, auto pz o estylo do sempre se fa- de Londres afflrma esta noticia dizendo-a certa ape- StmPre pacifica do Trans Caoeaso, acate 4> pre-
De Inglaterra partirara os seguintes : de Londres zer acorapmhar o soberana as suas viagens por zar das negativas dos jomaos semiOciaos italia- enc-ar urna seria desordem, oecasioaada por um
Novo Elisio (31) para a Baha ; de Cardilf Pauta ; um ministro da cora, i|ue como a testemunha nos; e que esta entrevista tera lugar em Dns de' a"m,!nlu de imposto sobre as lojas de ttelas,
(31) para a Baha; de Liverpool Edith (I) para i de ludo quinto o principe possa fazer fra do paiz ago-to em Castel-Gondolfo Icarruagens pnblu-as e vendedores d'afoa.
Peruambuco; de Liverpool Arrts(l) para o Ma-1 com a iuflueucia sobre a situago poltica deste : Depois do reeoohecimeolo da Italia pela Hespa-i Foi tal o tal o tumuilo que ehegoo a iaterrir a
ranbao; e de eal Nova (3) para a Bihia. % i tal .i pratica conslittKional na GrSa-Bretanha. I pha, tem corrido boatos sobre a possibilidade de ,rPa- havendo correras, saoi(ue e victimas
EXTERIOR.

RIO I35 PKR\11IU'C
LONDRES.
8 de agosto.
O vapor Oneida entrado em Southampton a 3 do
corrente, trouxe nos os detalhes da grande e im-
portante batalha naval ganhada pela esquadra bra-
sileira em Riachuelo.
Havia-mos receido j de Lisboa urna parte tele-
mido de serea recomidos ao' hospicio dos aliena- igraphica, annnnciando esse brilhante fe.to dar-
e cora quanto resumida causara essa noticia
dos a lonca de nome Alexaudnna, o no hospital' mas
Pedro II o enfermo desvallido de que trata o seu TlW*^ ".J c
citado offlcio.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Transmuto a V. S., para os fios convenientes, as
inclusas cootas da enfermarla militar do presidio
de Fernando, relativas aos mez de maio a
junho, assim como a 2* viada do Io lnmestre, ludo
do correte anno.
Dito ao mesmo.P le V. S conforme indica em
sua inform.go de 23 do coiren'e, sob n. 617, man-
dar que, sob rainha re^ponsabilidade, seja credita-
da ao director da colonia militar de Pimenteiras,
capital Jos Ignacio de Medelros Reg Mmteiro, a
quantia de 100, por elle despendida com o paga-
mento da ultima prestago, aqu; liaba direito o
voluntario do exercito, 2- sargenti Manoel Ignacio
de Jess, visto nao haver crdito pira esse fim.
Commuuicou se ao director da colonia militar de
Pimenteiras.
Dito ao inspector da thesouraria provincial. -
Atientas as raioes apreseutadas no incluso reque-
rimento, pelo professor interino da escola primaria
da villa de Ingazeira, Joo Baptisla do Amaral, e
tendo em vista o qi* a esse respeilo informou o
director geral da rastruego publica, em ofu.
a iraprensa tem publicado minuciosamente os por-
: menores des*a brilhante accao, a opinio publica
nao cessa de applaudir o valor e a tctica que na-
quella occaslo mostrarara os nossos homens de
guerra, apontando demais esse facto a nagao ingle-
za para mos'rar a esta o modo parque se acha or-
ganisada a marinha da primeira potencia da Ame-
rica do Sul.
O Mdrma0 Herald, o Times e o Stamdnrd, teeni
publicado arligos de fundo acerca d'aquelle suc-
cesso, sendo lodos faviraveis nossa causa e ten-
dentes a despertar no paiz as maiores sympathias
a prol do Brasil, que esses jornaes appellidam o
amigo natural da Gra-Bretanha-naquella parte do
mundo.
O combate naval de Riachuelo, diza o Morning
Herald, digno de figurar nos attnaes da historia
naval, pela tctica, disciplina e valor, que all d s-
envolveu a inariuha militar do Brasil; o neste sen-
tido tem sido apreciado aquelle successo pela raaior
parle da imprensa ingleza, que demais tem trans-
cripto as miuuciosas nirragoos que as nossas folhas
naviam dado d'aquella batalha.
A publicagao de semelliante nova aqu na pre-
Inglaterra
I A Hespanha acaba de tran boa a Sr. Corayu, que resida nesta corte na quali- renga. Um jornal austraco escreve a este respeilo
;ade de inmi-iro de .sua tmaaesi.ade catholica ; no-
l meando para succeder Ine 0 On
dinheiro abunde ; mas a reaego de ura passado
turbulento existe por emquanlo, e a isso se pode
aitribuir o estado excepcional deste mercado.
O banco de Inglaterra depois de haver levantado
havia pouco lempo o seu descont de 3 a 3 1/2 0|0
augiiientou-o na ultima semana a 4 |t>. fc>u me- ; Ua.iB ae mimbro oejsnaimaye dida parece ter sido tomada pelas imoortautes meando para su&'.eder Ihe 0 m....,..^ ^'.- f-.-.."'10" SIMem n gociagot^ acere^ueuiiiajus
sommas, iue d'ah tem saludo para o Brasil, Exyp-! que brevemente tomar conla deste posto. do conferencias diplomticas para esse tirii, e"qc
to e India oestes ltimos lempos, e pelo recelo de Esse mesmo governo demittia ltimamente o seu essas conferencias se tem at agora verificado era
que continu esse estado de cousas. O estadu do ; agente no Chile, o Sr. Tavira, por haver este fal-, Paris por que a Franca tomou a iniciativa com a
Stok Exchange sempre lnguido, se bera que o lado as instruegoos que recebera na questao das sua mediago ; que j cheganm a Vienna propos
recia magSr- da Hespanha. Ten Jo desapprovado o tas sobre este'assurapto, que nao lera aioda um ca-
que fez esse ministro, acaba de nomear seu pleni- racter offlcial, mas que nao foram repellidas nos
potenciarlo ali o almirante Pareja, que demais crculos elevados; e que se se conseguir vencer a
Amanhaa dever seguir pira a Alleniaiilia, por .encarregado de apiiar com as fnreas navaes sob repugnancia do imperador Francisco Jos, o esta-
via de Bruxellas, sua magestade a rainha, que lem seu commando o ultimtum do seu governo. belecimento das relagoes diplomticas entre a Aus-
de assistir em Gotha, a 26 do crrente, a maugu- i D> Per as noticias sao se.npre dsfavoraveis ai ira e a Italia nao se lar esperar muito.
rago da estatua erigida a o seu muito amado espo-1 reslabeleciraenio da paz. A auloridade legitima Cbeg so o principe Alberto, de sandosa niem .na. A rai- eontinuava a lutar pela ordem, que todava no fot de Tagliacarue, representante da lidia naquella
nlia passara alguns das na Blgica era coinn.uliii al boje reslaurada. Caoseco, depois debatido corle, b conferenciando logo com o cavalheiro Ca-
ein diversos pontos, se bavia refugiado no interior, i valquine, que tena e.-tido at. agora encarregado
preparndose comtudo pan atacar Lima, onde O | da legagao italiana, e que depois procurara o mi-
general Pezei se acha fortifica lo. Uma parte da
esquadra hespanhola permanece em Callao, ltenla
a necessidade de proteger no Per os interesses
quaado ama orderm
iransowtiila tw-sra-
do re Leopoldo, cujaside conlini a in-pirar se-
rios cuidados; segurado d'alli para Reippenheini,
junio de Francfort, onde esta nesmi augusta se-
nhora tera um castello.
O regresso de sua raageslade luglaterra lera
lugar a 10 do prximo mez e ento ira a rainha ha-1 dos subditos de sua magestade caiholica; tanto
hilar por alguns das o caslello de Wmdsor, se-1 raais que a presente revolugo foi pretextada cora
guindo posteriormente para a Escossia, onde se de-
mora al o lira de ouiubro.
A sade da rainha, bem como a dos demais
membros da familia real, excellente conforme
annunciam diariamente os joruaes desla capital.
O principe e a princeza de Galles tencionam
igualmente seguir para a Allemanha denlro de
poucos das, devendo demorar-se all um dous
uistro dos negocios esuangeiros tora quera uvera
uma larga entrevista.
No dia 5 de agosto decidio-se em Roma o
augmento do exercili pontificio.
O governo pontificio recusou-se ao pedido do go-
offensivo da soberana peruana.
Do Mxico as noticias coutinuam a ser favora-
veis causa imperial. Negrete, que, depois dj
destrogado, conseguir reunir alguns destacamen-
tos, hoje o nico inimgo de algum vulto contra
os imperiaes, que todava esperara, reduii-lo em
breve mediante a aturada perseguico que lhe fa-
hontem.lob n. 24, recommeodo a V- S. que man- sent occasiao, era que a Inglaterra se acha pres-
Je pagar integralmente ao supplicanie a gratifica-, tes a realar suas relagoes poi.ticas com o imperio,
cL de 503 aue vencen, relativa ao mez de ma.o produzio lodo o elTe.to desojado; e multas folhas
ni mo emque csteve de licenga, pois quecumpro lem recomraendado ao governo da rainha, que al-
SiracSoquelne oi imposta na respectiva tenda as circnmsunnas notaveis em que o Brasil
portarla, e nenhuma cuipa tem que, por molestia, se acl.a por sua poltica sabia e ao mesmo temp,
deixase o seu substituto de u aula em alguns decisiva para enllocar as relagSes polticas deste
d is danuelle muz paiz co,n ai d a,luelle sobTd uma ba3e duradoura.
i lito ao mesmo-V vista dos prets, que lhe se- Ser porm ouvida esta voz, que parte sioceramen-
rao en ettXselo tenente-coronel cramandante te do povo? O espirito bu.igoso de lord Palraerston
do corpo de polica, mande V. S. pagar os venc- e o do seu acolylo conde Ru mentos dos voluntarios, que se engajarara no mes-
mo corpo desde o dia era que se alisiaram em Vil-
la-Bella e Cabrob.
Dito ao c .comandante snperlor da guarda na.-io-
nal do Recite.-Deferindo o requerimento do guar-
da do batalho n. 1 de artilharia deste municipio,
Silvio J s de Torres, sobro que versa a sua rafor-
magao n. 263, de 24 do correnle, resolv dispensa-
asss des-
confiar ; porque esses ministros s respeiiam os
governos que podem reagir cora vantagera contra
a naco que elles lem dirigido tao mal.
Mr. Tbornton, ministro britnico na Repblica
Argentina, acha-se entretanto nomeado chefe da
misso especial que em breve comparecer no Rio
de Janeiro para sollicitar de Sua Magestade o Im-
porador o restabelecimento das relagoes polticas
do Imperio com a Gra-Bretanha, devendo accres-
mezes. zem. 0 imperador Maximiliano regressar de Pue
Acha-se actualmente emuoudres Abdel-Kader, o bla a capital, havendo espalhado na administragao
Here de Brousse e Damasco, que ha pouco linha muita aclividade, em tolos os pontos que percor-
chegado a Paris para curapriraentar o imperador reu. O governador do Texas dera completa sats-
Napoleo. faci ao general Mejia por haver avangado nume-
0 Emir Adel-Kader lera sabido grangear o res- rosas forgas sobre a fronteira; allegando ijue esse
peilo dos grandes horaens da Europa, pela lealda- estado, apeoas sabido da revolta, careca ser
de com que tem cumprido a sua palavra dada a guarJado por aquelle modo na sua linha de fron-
Franga de uo combater jamis contra esse impe- leira. Esse general mexicano havia restituido ao
rio; bera como pela humauidade com que ha 4
anuos loinou era Damasco a defeza dos calholicos
all ameagados pelos raulsumanos. Sua alteza, re-
cebeu nessa occasio ura issterauuho de respeto
de mullos governos europeos, sendo condecorado
pela Franga, Austria, Prussia, Hespanha e Italia,
com a gr cruz desuas respectivas urdens; de mo- bour;; de Aliona, auterii.reme resolugo da
do que o peno valeroso desse Ilustre rabe se acha' queslao era que elle interessado; mas o governo
coberto de insignias que denotara as altas aegoes do i austraco op;>oe-se formalmente a isso, bem como
seu possuidor. I as medidas arbitrarias que a Prussia est execn-
Nesta capital o Emir Abdel-Kader tem sido re- tando nos ducados, .sustentando cora energa a sua
cebido com a maicr distiocgo, assistindo a um
grande jantar que lhe offereceu o conde de Rus
sell; amanhaa regressar a Pars d'oude denlro de
poucos das seguir para Chalons por convite do Im-
perador N poleo.
Depois da minha ultima missiva, comegou uesie
paiz uroa segunda e gigantesca experiencia para
reunir este paiz cora o continente americano por
meio de um lio elctrico. Com effeito O* dia 24 do
a^celebragao do tratado Vivanco Pareja, reputado, Terne apoiado pela Franga para a restiiuigo dos
condemnados polticos originarios das provincias
pontificias.
O reichrath austraco encerrou-se no dia 27
de julho, assistindo ao encerramento o archiduque
Luiz Vctor em nome do imperador.
O gabinete Schamerling esteve duaante um mez
em plena dissolucao, e ha um mez tambem que
existem negociagoes c de organisar cora as pessoas raais importantes da
Hungra. O aecrdo que at agora tem havido
entre o governo e o reichrath imporlava o romp-
ment quasl completo coma Hunt-ria; e actual-
mente a intelligencia do governo com a Hungra,
pde-se considerar como um rompimenlo da corte
cora o reichrath, e com a liberdade constitucional
do itepeno que uma parte da imprensa auslriaca
julga ameagada com a nova organisago.
O archiduque Luiz Vctor tratou no seu discurso
de dissipar estes receios, que erara muito geraes,
especialmente em Vienna.
A questao dos ducados parece tomar uma at-
ttude grave, e a sua solucao todos os dias se com-
plica.
Pelo que se colhe de quasi todas as correspon-
dencias que iratam desle assumplo, est eminente
o ruinpimento entre a Austria e a Prussia.
Nenhuma esperanga deve haver em concessSes
por parte da Prussia, por isso que esta potencia
entendendoque a Austria curapro fa/e las se qui-
overnador do Texas a artilharia que os confedera-
do- tinham levado para Malamoras.
Anuunciam algmnas folhas do continente euro-
peo que a questau dos ducados do Elba ameaga se-
riara nle a paz entre a Prussia e a Austria. Aquel-
la insiste pela expulsan do duju" de Augusten
e
decisao a ponto de se receiar a cada instante uma
interrupgo das relagoes polticas entre essas duas
cortes. Uma prxima entrevista deveria ter lugar
em Gastein entre o re da Pru-sia e o imperador
d'Austria; annunciam
tera mais lugar pelo
zer raauter a paz. A Austria tem persistido as
suas propost, e as novas tentativas que agora faz
os jornaes porm que nao em Gasein, nao deixam suppr que esta potencia
desacord alludido e pela | SB tenha demovido para ceder dianle das exigen
era nspecgao de sade. O que declaro V. S. d.zer para s
para seu conhecimenlo e expedigo das conven.en-, era.^ ^ ^ |apnM
tes orden. disoensar do esse restabelecimeoto, publicando cora alegra o
Dito ao mesmo Mande VIS d.spcci ar oo suj demQr a ,
aquartelamen o,.guarda.do batalh. o de nranta q acredilada nesta corte senao
leusSrvSsneSriSSaSl^uer^aco. "o Brasil a m.ssao
dzer para suavisar a grave offensa que nos fl-
ogleza da j por feilo
m T^Z^tffilS^'Srl' "A escolha" de Mr. Thornion para desempenhar
SS&ttJ* d^seal'de'guerra. essa dfllci, commisso, tem produzido aqu, unan.
mnicouse ao>*5w%^Z"^a^\mtt porque esse diplomau,' alm de
Dito ao eommandaote' MPe^^ J J^g conhecedor das pessoas e cousas na America do
aldeOl.nda e 'P^"3 p* fd Sul, passa por ser mui hbil e prudente; seria
. a., oara ter o conveniente de-tino, o corneta uo >, y____y aBia .ie a nnr^n
\
al
V. ., para ter o con'------ -- -.-.- b mesn)0 para o Brasu convenienie que esse perso
batalho n. 9 de mfan ar .a seu commando superior Ai^o l^Jto dos San- alus qnalidades deixarlam esperar
a ttsssa^mS fistf- KharmoQia eotre a nossi cr,e e a da Gra"Bre'
te, segundo me declaran o commandante das ar- nn*- M Toorulo che(,ar ao Rio de
m'as era offlcio de 24, do enrrenU,-Communicou-se ^gffiXSXmgl do que
ao marechal commandante das armas. toi v f yenha Londres a
Dito ao commandante do corpo fAeta^Hb gg^raCL? 0 imperador accedido sollicila-
SESS ^'dSr,f'JQlgad *$h%?^ de varias miudezas deque
pouca vontade Ja Prussia era ceder.
As noticias de New-York chegara at 28 do pr-
ximo passado. Em varios estados do sul haviam
prximo passado o Greaf Eastern, depois de haver I tido lugar as eleiges municipaes, que resultaram
fixado em Valenlia faa Irlanda) uma das ponas na escolha dos separatistas.
daquelle cabo, comegou a sua viagem de explora-1 O presidente Johnson continuava a luUr com
gao, que durante muitos dias foi realisada com os i mmeosas difflcnldades para a reorganisagjio da
melhores resultados, salvo pequeos accidentes que Unio, sobre tndo no que respeita a condigao dos
todava foram promptainenie remediados. Havia negros; estes se acham era guerra abena contra
j mergulhadn mais de 1250 milhas daquelle fio, ejos hrancos, que tamhem nao os poupam. Em
achava-se a mais de 1030 milhas do ponto de par- Charleston o governador fora obrigado a desarmar
tida, quando, porm, por motivos desconhecidos \ um regiment que se revoltra, depois de haver
cessaram a 2 do corrente as commnnicagSes con-i dado o triste espectculo de luUr ali contra os ne- gundo um telegramma de 9afflrmase qnetaes ne-
imuas que elle enlrelivera com Valenta, para as-; gros residentes. i gociaces nao liveram bom xito,
sim dar informagdes acerca do progresso que fa i O ministro da marinha ordenara que a esquadra! o conde de Mendorfffoi chamado a toda a pressa
zia ; a causa deste incidente nao anda conheci- do Atlntico fosse reduzida a dez navios, e que a a schl para conferenciar com o imperador ; e que
da, mas muitos acredilam que o cabo elctrico esta do Mississipi se componha apenas de cinco. | o imperador e seu ministro partirara logo daquel-
quebrado. O ex-presidente Davis conservase preso no for- |e ponto regressando Vienna ; e que naquella
.,..-. A .,! ,: te Munroe, mas se er que brevemente ser trazido! cidade se dizia que o rei da Prussia tencionava
^*^^$^%!l\V* Washington, onde ter lugar o seu julga- larahem abandonar Gastein.
1 ment. A Austria propoz a dieta reconhecer o principe
O cambio sobre Londres ficava a 135 ; e o pre- de Augu=temburgo.
cias do gabinete de Berlim, ou das ameagas da
imprensa prussiana.
Tem-se fallado muito de uma entrevista entre o
imperador Francisco Jos e o rei Guilherme, mas
um despacho de Vienna de 9 de agosto, diz que tal
entrevista nao ter lugar. O imperador da Aus-
tria parti para Ischl, onde se teem verificado
differentes conselhos de ministros, e onde aquelle
raonarcha tera conferenciado com alguns dos ho-
mens mais importantes do imperio.
As negociagoes de um accordo por parte da
Austria estavam confiadas a Mr. Bloorae, mas se-
inio do ouro a 143 i/4.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
deste transtorno, tanto mais que nao se repet
talvez aquella experiencia, s desta vez falhar an-
da como se receta. As aeges da Companhia que
havia tomado essa empreza se acham com o des-
cont de i l|2.
Estao finalmente concluidas neste paiz as elei-
ges para o novo parlamento, havendo o partido
liberal ganho mais vinte e seis votos. | ._____________------------------------------------------
Entretanto o partido conservador se queixa dos ____
meins fraudulentos a que tecorreu o governo para | Temos f visu carias e jornaes da Europai, trazi-
vencer a eleicao, prometiendo annullar pela nova dos pelo jvapor ingle to Ptaa, cora dalas de
cmara muits eleigoes viciosas. Lord Palraerston Hamburgo o, de Pars 7, de Londres 8 e de Lisboa
que se acha, porm, com uma maioria de 84 votos, 13 do corrente.
uo se mostra intimidado nem mesmo dispon a | A circular do governo italiano explicando as ne-
delxar a sua pasta de ministro, apezar do que ha- gociagoes de Mr V.gezz. era Roma, e o seu resol-
viam publicado varios joifjaes, asseverando que S. lado, tem causado profunda sensagao em loma,
Exc se retirara da administragao depois da luU \ principalmente no ponto em que se re ere ain-
eieitoral. Mas que importarla isso, era todo caso, fluencia do governo austraco sobre a corte de Ro-
nuando certo que os seus amigos polticos conti- \ ma. Dz-se que o cardeal Antonell. va dirigir
nuariam no poder ? Assim, pofs, aqnella noticia uma circular a todos os nuncios de sua santldade,
na'ooi encarada senao como' um desabito da oppo-, nos paizes estrange.ros, para Ihes da,' eiplicaffiea
sigao opprimida. a spe10 negociagoes e modificar as opU
A situago grave ; o rompimento serla om
grande mal, e a necessidade obrgara as duas po-
tencias a chegarera a uma inteligencia, mais ou
menos vantajosa.
Aponta-se era alguns circuios polticos que a
cnse diplomtica e social que se manilesta nos
principados danubianos fornece. elementos para
um accordo na questao dos ducados de Elba ; as-
severa-se que a Austria Qcaro pertencendo os
principados danubianos, em quanto a Prussia to-
mara posse dos ducados.
O governo prussano tem prolrahido sempre as
populaces do interior eoncorreram a eeatro *>
movimeuto.
R-stabeleceu-se a ordem
do governador da provincia,
a cobranga dos impist>s.
A rainha de Hespanha con seo e*p *o e Slh i
sahio de Granja oo dia I* de agosto, rom .re^i.)
s provincias Vascongada*.
0 presdeme do conselho e os mini-tro* t.
ga, uiarinha e obras publicas, parliram o-: me^so
da de manha para se acharen) rom aetere em Anala, afim de rerter a corte. ginn t>
dalii para V.iladoiid. onde devia pernrHtar a rana-
lia real. A rainha e a real .milia ja cbjiraram
a Z >r;iu/. Prado sido acolbid-.s com eulhut-u-m-..
O vice rei do Eg\ pin em .penlo e-'ev- etn
Constantino|.lu consegulo .pie o tilia- U> re.|ev
se duas provincia-, as de Son^kin t de M.-*->n >h.
as fr.'nleiras la Abyssinia, m-dtol- nm afua-
to de dois milhes no iribuio que o Kgvpio pata a
Turqua. Os portos de Son-km e de Ma-jaab ao
mar Roxo sao muito asnartaMaj debis > d-> peana
de vista cninraercial. I>i/-se que os altos prseaa>
gens que interveram neste n-gocio reeeberam do
vice rei do Egypfo importantes quanlias de di-
nheiro.
Os francezes no Mxico retomaran l'roaoan
a' 23 de junho. PuebliciU foi ataca-lo pelo* fraa-
cezas, Juel Ortegr foi derrotado. Os dis*niet--s
estao inipossibililados de por longo lempo entrar *
campanha.
Nota-se em Franga a persistencia eom jne re-
sistem os juarislas e causa admiragao qje nraa
causa que lotos os correio* se annos
terreno possa arada, no paii e no rsl
recursos com que se sostente nao t ae i
oo centro do paiz om Mocheogaos, que dea a
trinta leguas do Mxico.
Um artigo as Correio dos E-Udo- L's
lem sido muilo dedicado aos inters*** Ir
d a entender qoa. o apoto moral qo* caaaa
juarista tira va dos Estados-Unidos, e da a eateadW
ao mesmo lempo a solidaredade ojos einle etre
o pardo dos patriotas mexicanos e o govtrao da
waaWaatea.
Falla-se na ronrentragao de om exercito de rea
mil homens em Texas, paiz que se sobnvtieti ao
govern federal, e que ronta orna pnpalar b-
oor de quatro rentas mil almas; e aa anaameao
do general Wallerk para governador aatav e
S. Francisco, posto imporunte de provtawaassv e
que actualmente se pode considerar come bese das
operagoes joaristas.
Era S. Thomaz, S. Francisco, 5o*a-Terk e T--
xas, funecionam anda as taces esUb-Mernla*
para os alislamentos do ex-presideate, e aae ai*
lem taludo o dinheiro necessario para esse ai.-ta-
mentos.
Fallase tambem de um coaflicto ao Rio Granito
entre as tropas imperiaes e as toreas asarn-
canas.
Todos agoardam a ebegada d>> aove te "reto de
Mxico, pois a situago melie4raa ; ear-taat
Conslilulionnel trata de traaqaihsar e* aaimu',
publicando a correspondencia entre o geae-al aa>
xicano Mexia, e o general amerieaoo Bri>sra acer-
ca do incidente do Rio Grande, e egoasto aaaaSe
jornal o incidente terminen a contento > aman*
as partes.
O imperador Maximiliano j entrn aa usual
depois de uma ausencia de tres mezes, e aver
percorrido Orisaba, Puebla, Jalapa e oairos pee>s
onde encontrn o melhor a col fci asento.
Trata-se de* grandes reformaa ; via sar nk-4i-
(uidos todas as autoridades, eseotbsade beeaeaa
de ideas moderadas, e que se vai dar granaja tea-
pulso guerra oo interior, para por unsa vea per
termo aos estragos que caosam as gaesimins ejaa
tilestam algumas povoaede*.
O presidente dos Estados-l'aittoe Jatasaa
ordeoou que se desse a liberdade a t ides ee pet-
sioneiros qne prestassem juramento de aJeli-laJa a
uniao americana.
N i Esudo da Virginia a maioria dos caadMataa
eleitos pertence ao partido separatista.
O ministro de marinha den ordem para ejae a
esquadra do Atlntico ncasse redasMa a das na-
vios, e a do Missicipe a cinco.
A sade de ex-presidente dos sitades eeaeada-
rados Jefferson Davis tem decahido maa aamm
ltimos lempos ; ja cegou de nm ota a esta a pea
negociagoes, e afllrma-se que o seu lira cancar lo de cegar do ontro; os guardas nao me par-
es povos dos ducados com a oceupogo para que
estes aceitera e abram os bragos monarchia
prussiana ; mas os habitantes do Schleswig Hols
tem proounciaram-se francamente contra o domi
nio daquella potencia proclamando o duque de Au
gustemburgo.
raitlem que elle lea senao a bibNa, a
xam receber cartas.
Davis a victima dos odios
se promove a sua condemoacao
cas bao de finalmente sopprir a exeencae.
Em Lisboa por ordeas lermamatn da
fl
'1


7

-*>
A 'Vi
1 "'~-
-


i
;


Diario de Pernambuco Terca felra feo de Agosto de 18*.

A
no tratavase de prevenir por-uno-aceaioys-
tema de medidas hygieoicas e disposicSes sanita-
rias, a posaiLtfidade da invasio do cbolera qae
tem infestado s portos do Mediterrneo.
El-rei D. Lun I eslava reslabelecidp felizmente
da su enfermidade e ja se tinha por vezes apre-
sentado em publico. S. M. a rainha ia bem, e o
recemnascido infante eslava ja bora, cora quanto
seja de mnito dbil constituicao.
Fartio de Genova no dia 8 de agosto* o duque
d'Aoste (Amadeu) irmo da rainb* de Portugal.
Hospedar-se-hia em Lisboa no paco de Ajuda. S.
A. seria portador d'uma procnracao de seu pai, o
rei Vctor Emmanue!, que o padrinbo do novo
infante de Portugal. Ser madrinha S. M. a se-
nhora duqueza de lraganca.
A poltica do paiz man tinha se n'uma situaco
Manoel M. irocli, -Vctor- Uanderre, Dr. Joo R. Appellaate, o promotor ; appellado, Manoel Vi- impera paja fue haja essa raaioria de votos, e
Pereira da Silva, Henry Broad. Ci-nto de Carvaltio. apelle fiscal ien4ia adquerido direito, ou nao psssa
-j MoviuienU) da casaMe.deteiicio do dia 2o dej diligencia ciumb. mats ser semeitido, por seraelhante aecusaco, irue*
agosto de 4863. I Com vista ao Sr. desembargad* promotor d* o Sresidente, antes, ou depois dessa votaco, n.
Existiam 30* ..presos ; entraran! S; .saturara O ;; jastica livesse declarado o seu voto, por ser isso intil,
Existem 362 ; a saber: nacionaes 270, mulheres As appellacoes criraes.- d^sde que nao se levaolou cora os dous seohors
7, estrangeiros 22, mulheres 2, escravos 56, escra- Appellante, o promotor; appellado, Lttz, es- vereadores'que volaram por essa demisso, e nln-
vas 5, total 362. cravo. guem tem o-poder de dispeo** le, que smen-
Alimeotados a custa dos cofres pblicos 178 Appellante, o -julio ; appellado, Flix Correia da te pode ser alterada pelo podar legislativo, a quera
"-^Movimento da enfermara do dia 23de agosto Silva. at compete o direito de interpreta-la. Ejus ett
PAS8AGBN8. legem interpretare, cujos est legetn comiere.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar- L-se o seguinte
gador Gitirana expediente.
de 1865.
Teve alta :
Jos Fructuoso dos Santos.
Movimento da casa de detencao do dia 26 de
agosto de 1865.
Existiam 362 presos; entraram 19 ; sahir'am 12 -,
existem 369 : a saber : nacionaes 228, mulheres
a saber : nacionaes
expectante, em quanto no seio da casa electiva se 5, estrangeiros 22, mulheres 2, escravos 56, es-
no dsse a batalha decisiva que seria a eleico da' cravas 6, toul 369.
presidencia da cmara dos debutados. Era de
crer que o governo a obteria, e que depois seriam
addiadas as-cortes at -deterabro, alim de se en-
cerraren!, e passado um mez abrirem-se na poca
legal.
Fallava-se outravez na sahida do ministro do
reino o Sr. Julio Gomes, devendo tranferir-se para
aquella pasta o actual ministro das flnancas, conde
d'Avila. Dizia-se que o Sr. Levy Mara Jordao
occuparia a da mariuha e o celebre jurisconsulto
vise onde de Seabra, a da justica. O nome do du-
que de Saldanha era de novo lerabrado para a pre-
sidencia do conselho de ministros
Alimentados adusta dos cofres pblicos 178
Movimento da enfermara do dia 27 de agosto
de 1865.
Tiveram baixa :
Jos Caetano das Santos, bronchite.
Joo Gomes dos Santos, defluxo.
Movimento da casa de detencao do dia 27 de
agosto de 1865. *
Existiam 369 presos; entraram 14; sahlram 5 ;
existem 378; a saber : nacionaes 279, mulheres
7, estrangeiros 24, mulheres 2, escravos 60, escra-
vas 6, total 378.
Alimentados a custa dos cofres pub|icos 178. .
Movimento da enfermara do da 28 de agosto
A Opmio, antiga folha progressista, reappare-
ceria uo dia 15, advogando a poltica do minis- de 18G5.
terh. Tivi-ram baixa :
O vapor do guerra portuguez Zarco parti de, Claudiuo Gomes da Silva, brouchite.
Lisboa para o Rio de Janeiro no dia 6 de agosto. i Domingos Villela da Silva, dem.
Proseguiara os preparativos para a grande festa Pedro Jos da Porciuncula, febre.
industrial do Porto. Grande numero de estran-
geiros iam ja chegando aquella cidade para assis-
tirem abertura da exposieo que sera' a 18 de
se'.embro.
vidade, o que rouito pode concorrer para ai
salvacao do doente.e .ajudar -os medieaineo- -
4os o ar do campo, exoreioio con-veni.ote
e dieta, a qual nao deve ser de neriliuma
cousa- qoeme, oti d dfficil digstao ; e a
bebida cumpre que seja de natureza branda
e fresca.
Todo o seu alimento se ha de dirigir a
Nao deixarei de advertir ao pubiico, que
as rainjias preparacoes de veame sao reo-
nidas oom outro ingredientes, e eom elle
tenho obtido ptimos resultados: i*j se en-
gae o rnesmo publico com outros que por
ahi se annunciam, cujas prepararles igimro.
assim como o aproveitameuto aos enfir,
a quem porventora tenham sido appliradoa;
A appellacao crime. Um ofBeio do Exm. Sr. presidente da provincia,
Appellante,o promotor ; appellado, Jacintho Ma- remetiendo a cmara, para conbecUatnto- da mea-' Toda comida e bobida que se tomar ha
noel da Hora Mendes. ma, copiado parecer da coraisao;de constituyo ae ser em poucas porcoes, para evitar que
da r.amaite.rita spnadorps artm-nvarin m >Rs;in rt yj^yoa .pviywo, (< v1 W"'-'
Sin fel T dS hUmreS- 6 3 cada MQ resPnde Por e "f-
,i ?n a*' Pa,ra q^e Prec,0 verdade o queaoui tenho reatado, nijosrw
reduz-lo ao uso de vegetaes e lorte |dicameotos nesta provi.Kasvendo em
A appellacao civel.
Appellante, Antonio Jes Pires; appellados, os
herdeiros de Henry Grbson.
Do Sr. desembargador itimnaaoSr. deaembar-
gador Multa
A appellacao civel.
Appellantes, Manoel Luiz da Vefga e outros;
appellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Aimeda e Albuquerque
A appellacao crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Antonio da Cos-
ta Freir Maracaj.
As appellacoes civeis.
Appellante, Jos de Alenquer MmSes de Ama-
ra! ; appelladas, Eiiza Sigiet e outra.
Appellantes, Jos Ralitllo Padilha c outros; ap
pellada, a fazenda.
dacamaite,d6s senadores, approvado em sessao.de,. ,
13jlejnai04imo,-em-virtudTdo qual.ful reconhe-,0 excesSO do chylo fresco oppnma OS bofes
cido senador por esta prorlncia o Sr. conselheiro ; 6 ocelere muito a circulaco do sangue.
Aoumio Gumu.de'S Albuquerque.r-imeirada. Muitos doentes desta molestia te teem en-
exJrdfreST'dS^rScfef ^fqnU I [jf 30 ^ d ft J *&* ^>Mo,
cando ter dado comeco uo da li do crrente aos f
seus trabalhos, passou a examinar preliminarmen-
e outras preparafes de resinase blsamos,
sem que aellas tenham tirado proveito ; e
alguns expositores de medicina combatem
com muita razio esse tratamento.
E' cotume carregar o estomago do (tet-
te com medcarnalos oleosos e balsmicos;
portn estes em vez de tirar a causa aug-
[irovMicia so vendo em mi-
nfaa botica na ra Direita o SH.
Jote da Rocha Paranko*.
Nazareth do Cabo, 7 de selembro de 1863.
Illm. Sr. Jos da R< cha Prannos.Cid
o maior praxer levo ae ronhecimrtito de V.
S-, que o doenle que V. S. acha-se adm-
nistrando-lhe re. edios. acha-se no todoraav
tabelecido, portento, nada sent, ten*lo de*-
apparecido n itodu a tosse, tem muita depo-
sito comida e acha-se nutrido, [tema
tomar os ltimos remedios que V. S. recei-
tou no dia 30 do passado, resta agora a V.
S. mandar-me dizer qual a dieta qoe o
doente deve conservar e por quanl pos, mencionando as comidas que deveri
usar daqui em diante.
Resta-me agora agradecer a V. S. o ca-
dado que tomou do tratamento do meu
Jos Ignacio de Oliveira, sarnas,

"W"
W.M, .-J
^W="
PERNAMRUCO.
m\m mm.
volun-
Firmi-
Alistarara-se hontem, no 3 corpo de
tarios da patria Francisco Carlos de Mello,
uo Jos Antonio e Joao Manoel da Silva.
Com destino ao corpo de polica, alistou-se
Flavio Jor dos Santos e Silva.
Foi autorizado a alistar voluntarios, na co-
marca do Bonita, Manoel de Araup Alves da Fon-
ceca.
O Sr. tcnente coronel Joito Paulo Forreira
apreseutou hontem presidencia da provincia os
seguintes voluntarios, para o corpo que foi incum-
bido de orgaofsar :
Isidoro Tbeodiilo de Mattos Ferreira.
Francisco Jos de Mello.
Jos Mari* de Mello.
Rogerio Gomes de Santa Anna.
Baibino Gimes de santa Anna.
Anselmo Francisco Marques.
Joaquina Alves Correa.
Paulino Avelino Costa.
Joaquim Gomes de Araorim.
Julio Cesi'r da Silva.
Joao Vicente de Aguiar.
Joao Xepomuceno RJbeiro Jnior.
Manoel Antonio dos Santos.
Joao Joaquim Eleulerio.
Francisco Militino da Costa Ferreira.
Silvino Jos de Mello.
Joaquim Jos de Mello.
Joo Harta da Cruz.
Maximino Jos Baplista da Silveira.
Amaro Jos do Amaral.
Justo Jacintho Pinto.
Felipe Gomes de Santa Anna.
Camillo Machado Freir.
Francisco Jos do Sacramento e Silva.
Joao da Costa Iteo e Lima.
Aniano Jos da Costa Prata.
Jos Joaquim Borge-: l'choa.
Jos Francisco de Sonta Leite.
Jos lunario Soares da Silva.
Uomerviilo de Oliveira Mello.
Flix J >s do Sacramento llamos.
Afl'onso Leoncio Augusto de Azevendo.
Jos Antonio de Siqueira.
Manoel Octaviano de Camino.
Joo Gomes de Souza.
Antonio Augusto de Moraes Novaes.
indro Jos Peregrino de Souza.
janrisco Jo-e da Coata.
W- fYrelM'TlaSirvaV
Fellppe llorges Leal.
\l friiel Juvencio Alves de Lima.
Vicente Silva.
Emilio Marques dos Santn.
Tarttino Pelix de Macedo Lima.
Joaquim Jos da Co.-la Agr.
Antonio Jos da Costa Mello.
Anl nio Caetario da Silva Souza.
Joan Pedro.
Manoel Oeraldo do Sacramento.
Jo 6 Xavier de Souza Fonceca.
Joao Patricio da Silva.
Manoel Raimundo dos Passos.
Manoel Alves da Fonceca.
Manoel dos Anjos da P.>rciuncula.
Joaquim Moudes de Lima.
O vapor Ingtez La Pinta troxe da Europa 126'
passageiros,sendo : II para o nossoporto e Il4em
transito para os do sul.
Fallecen no domm?o o inspector de quartei-,
rao da ra Oiruia, qee dtu um golpe no pesclo, '
no sabbado pela raanhaa.
Tem boje lugar, no Santa Isabel, o segundo
especUculodo Sr. Lin.-ki, com urna nova serie de
sortes de pre.tidigitacao, que muito devero agra-
dar ao publico. Chamamos a attencao parao-seu
i r grarama qoe vai uo lugar competente.
Amauliaa se cxlrahira' a 2* parte da lotera
das familias dos onoso> voluntarios da patria (29*)
sendo o maior premio 6:000$.
Boje o agente Simoes fara' leilao de movis
H s
X o
1
B
3

i :
r.


=!

3
I Si
I P I
i : I
I : I : I
o
>
>
O
O
>
1 ,! -j i - a, ^, S Masculino. i > O
21 - - o s Fe-minino. ' 2
i 1 SU li 1 1 Masculino. el
m * - Feminino. f S a: [ I
! wl - * . 60 Masculino. M VI a > $ < o
J-1 m m M Feminino.
Masculino.

z
o a
Feminino
-32
-I
I i
o
Masculino.

Feminino
:

1
TOTAL.
O.
a
1-0
l
Vi
e

ao
SE
te o jogo dos balaogos que se acham impressos, e
foram apresentados a assembla legislativa desta
provIocia.deparoucomdiderenQade saldo; excesso
dedispeza no exercicio de 1867 a 1868, e quereodo
profundar esse exame, traiou de conrontar a re-
ceita que se acha escripturada no respectivo livro,
e d'ahl reconheceu que algumas verbas descriptas meotaru-na esnnpnlandr n"srnp"ao ms-
no citado balanco, nao combinara com a escriptura-1"ln ,'*l""d' e8(luenian0 0 sangue, ao mes
racao, e como ha corre o rigoroso dever de proce-. mo. !emP 'lue tiram apetite, relaxam os
der um minucioso exameem todos os livros, tanto solidos, e sao de toda sorle perniciosos.
Appellante, Agoslinho Lucas Correia ; appellado, de receila, como da dispeea, se faz mister para esse < Tudo que se Qzer para oxlinxuir a tosse
Pedro Lucas Correia. fim que Ihe sejam presentes lodos os docuinepts, al m do pxprririn p rwrimon ZrLwianA
Do Sr. desembargador Almeidae Albuquerque ao comprobatorios que serrcram de bae essas opa. i exerc'C'G e rgimen apropriado de- w
desembargador Assis j-ragoes; pede a cmara que lo'os forneca.eijie em :venQ ser remedios de natureza acida, deter- brinlio, abaixo de I leus devidu O seu ik>'
As appelJagoes civeis. relago ao exerccio sobre que tem de versar o \ gente e calmante. helpnmpnto a imt.--i ip V S i> ryo
exarae, aflm de .que fique a mesma commissao Os cidos POSS.uem a virtude de produzi- Jj fv S vK contar mm ,1 m. L
se ente da poca em que deve partir. i rem bons elTeitos nossa .-nfermidade or P seml)re COnUr com os m-u> i-
Posto em discusso, a cmara deliberou que a:',," ~ Vieuos. "eS,a tn,erm,adae P01 minutos prestimos, e desejare em t.Ho o
commissao devia comegar o seu exame desde o q>0 so COntribuem a apagar asede;tempo jar ma meu r. -onheci-
exercicio de i8o2 at o de 18G4, e neste sentido quando accommettem a febre tnica, mas, mento.
mandou offlciar ao Exm. presidente da provincia, tambeitl a refrescar o saneue I !,' ir r. j
pedindo-lhe que dsse suas providencias pelos Ws d*:' (S PnrermSadP niianrinn' DJSe 3 V> S> l0d,S 3S venUiras- "
meios que astiverem ao seu alcance para que os '^.D.Aen!S enrerm dade, quando o de V. S. muito re.spiiudor e ..britfailissinM
documentos relativos a dispeza, desde o pnmeiro seo estado de gravidade e tal que a febre -
exercieio citado al o ultimo, que se achara i ero- tnica os accommttte, prescrevo-lhes o su-
Ihidos a seereuria da assembla protiacinl, sajara co de um limo dissolvido era uma chicara
provisoriamente remettidos a comadoria da mesma d'agua com bastante assucar em um grande
appella-
arai
e ouiros artigos, o na mesma occasio vender'os .embarcadores Sauliago, Gitirana, Loureugo'i
pre-nos situados na cidade de Olmda, s 11 horas tiago, Almeida Albuquerque, Assi's, Doria M
em ponto, no armazem a ra da Cruz n. 57. Ucha Cavalcanti, Uouiingues da Silva B
O agente Olympio era seu magestoso arma
zem, sito a ra da Cadeia do Recite n. 36, faz lei-
lao boje de mobilias completas, trastes avulscs,
cryslaes, objectos de ouro e prata, charutos e ou-
tros mullos artigos.
RKPAnTii;Ao da polica :
Extracto das partes do dia 27 e 28 de agosto de
1863.
Foram recolhidos a casa de detencao no dia 26 do
corrente :
A' ordera do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Jos
Rodrigues de Lima, Firmino Theolonio Vigario,
Antonio Ferreira da Cosa, Alexandre Manoel Lou-
rengo, Pedro Jos Joaquim, Fortunato Jos de Mel-
ADVERTENCIA.
Na totalidade dos doentes existem 168, sendo 104
homens e 64 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras estes das :
As 6 3|4, 6 3|4, 6 3|4, 6 1|2, 6 Ij2, 6 3|i, 6
1|2, pelo Dr. Ramos.
As 9, 10, 8 3|4, 10, 9 3|i, 9 1|2, .9, pelo Dr.
Sarment.
Falleceram :
Bernardo ; hepalite chronira.
Mana Francisca da Conceicao ; gangrena em
um p.
Cemiterio publico. Obtuario do dia 23 de
agosto :
Harta Francisca da Conceicao, Pernambuco, 10
annos, soltcira, Boa-YiMa -,'grangrena.
26
Jos, Pernambuco, o mezes, Boa-Vista ; hepa-
uiMweiuiiua jiaiia (ios iiazeres, Pernambuco,
36 annos, solteira, Pogo da Panella ; ferida no
tero.
Maria Joaquina do Coracao de Jesns, Pernambuco,
61 annos, solteira, Boa-Vista ; tubrculos pul-
monares.
Joaquim Jos Raimundo de Mondonga, Pernambu-
co, 10 annos, solteiro, Santo Ant mi ; conges-
tao cerebral.
Antonio, frica, 45 annos, solteiro, escravo, Reci-
te ; molestia interior.
Be.armio, Pernambuco, 26 annos, escrivo, Santo
Antonio ; facada.
Itozcndo Joaquim Duarte, Portugal, 46 annos, ca-
sado, '-'arito Antonio; apopl^xia.
Amelia, Pernambuco, 6 annos-, infla maguo no fl-
gado.
Alexandrina, Pernambuco, 2 annos, S. Jos: in-
terite.
Maria do Carmo Bergeira, Pernambuco, UO an-
nos, viuva, S. Jos ; vethice.
Roque, Pernambuco, i I d.a-, S.Jos; espasmo.
-------- i BO^Wf
GiiMr1K14_JllJMClAfll
TaiBU^AL A HUL.H <.
SESSAO DE 26 DE AGOSTO DE 1S66.
PHESIEXCIA DO EXM. Sil. CO.NSELIIEIBO
SOUZA.
As l horas da manlia, presentes os Srs. des-
San-
Motta,
...ngues da Silva e Barros
\ asconcellos, faltando o Sr. desembargador Guer-
ra procurador da coroa, abrio-se a sesso.
Passados os leaos, deram-se os segrales
JULGAMENTOS.
Recurso crime.
Appellaate, Jos Pereira ae Andrade
dos, Jos Antonio de Anuda a outros.
Appellante, o juizo ; appellada, Maria Bicuda de
Mandanga.
Appellante, Jos Ignacio de Queiroz ; appellado,
Manoel Antonio de Oliveira.
Ao Sr. desembargador Motla
A appellagao civel.
Appellante, Joao Cleofas de Leaos Vasconcel
los ; appel ado, Simplicio Jos de Andrade.
Do S/. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
O dia de apparecer.
Appellado, Jos Victoriano de Carvalho Caval-
cante ; appellante, Antonio Marques de Araujo
Cavalcante.
A appellagao civel.
Appellante, Mauoei Goucalves Agr ;
a fazenda.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
Sr desembargador Molla
As appellacoes criraes.
Appellante, o promotor ; appellado, Francisco
Baptisla Calinga.
Appellante, o juizo; appellados, Francisco Luiz
de Souza Baha e outro.
Appelianle, o }uizo ; appellado, Donato Jos Pe-
reira,dos Santos.
A appellacao civel.
Appellante, Francisco Ribeiro de Andrade ; ap-
pellado, Joo Lobo de Macedo.
Do Sr. desembargador Molla ao Sr. desembar-
gador Guerra
A appellacao civel.
Appellante, Francisco Xavier dos Santos; ap-
pellado, Manoel Ferreira Calado.
Ao Sr. desembargador Uchoa Cavalcante
As appellagoes criraes.
Appellante, Ignacio Jos dos Santos ; appellada,
a justiga.
Appellante, o juizo; appellado, Jos Custodio
Moiiteiro.
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti aoSr.
desembargador Domingnes da Silva
As appellagoes civeis.
Appellante, Manoel Alves Pinheiro ; appellado'
Joao Pedroso Baplista.
cmara para sobre ettes f azar a d i ia commissao o
seu exame.
Outro do fiscal do Redfe, dizendo que toado no
i dia 13 de abril ultimo mandado enterrar um boi
I que encontrn morlo em um dos caes daquella
appenada, freguezia, a cujo dono nao podo descobrir, pedo a'
! cmara Ihe mande pagar a quantia de cinco rail
reis que despender para aquello fim.Mandon pagar.
Outro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
comrauoicando ter abatido no dia 31 da raaio ulti-
mado.Francisco bermgucr Ct$ar de Me-
nczes.
JURUBEBA.
copo para misturar com um papelintio dos
PQS refrigerantes para tomar, com que ali-
viara no aeciDJraettimento da febre e pela
manbia o xarope etherio de veame. Tenho
aconselhado, que focan uso de ve^etaes de
i natureza acida, como laranjas,
i tangas, uvas, etc., e applicaces de plantas
amargosas, que fortificara, o estomago e ser-
rao parte da coberta de um dos armazens da ra i vem ao mesmo tempo para destruir e mtti-
do Calabougo n. 7, e que o segundo nao lardara' gar a sede.
muito em abater tarobem, porquanto Ine parece j ASra. D. Joaquina de S Brrelo, tendo
que a coberta esta toda comida de cupim. uma sua ,-.,- faiu..,ia ,|Pia mnlpsiii nh.
Por esta occasio lambrao fiscal que seria con- Ulud sua escrava tallecida deslamoesiia, SUD-
veniente que se dsse algum destino a porgo de i mettida ao tratamento de seu medico, resol-
madeira que existe no dito armazem servindo de I ven procurar-me para tratar de um outro
elemenio ao cupim, pois que parece-he estar a; escravo, que soiTria da mesma enfermidade,
maior parta podre, hora como seria bom dar des- rjrescrevi-lhp o \arnno de v.damp tr>m na.
lino a uma quautidade de pedras aih exislentes. E-2! Ulame, tem me-
Quanto a primeira parte, raandou-se orgar ; e Inorado COnsideravelmente.
quanto a segunda nenbuma resolugo se tomou a A senhora do Sr. Antonio Francisco Ho-
re?e.ll0'J .- no^to foi desengaada por habis mdicos
JlSJSnSSSi^ \desta cidade^ este^e proslrala' e nos ulli- Purificaf5a T^10 C '*
pensado do dar ja" principio a expedigo das j mos paroxismos da morte, foi com 0 xaio- da casa finaanll a C.
aguas accumuladas no quintal' da casa que men-pe de veame salva, como se v da carta
ciona na dita petgaor at que pase na ra o cal-) impressa no Jornal do Recife de 9 de feve-
gamenio, e a factura do grande canno geral.In- rgjro e jgg3
A juruheba urna d^s snl>staucias m:di ;
tosas, ao reino vegetal, e r*rtence ct;;
dos tnicos e desoli.-,iruenle>. ^eodo em ptrf-
ua com '"vantagein contra as labres nlririil*a^
acompanhadas de eogorgilainenlode gu a U.
raes, pi-1 Ella tem sido applicaib com iocoBie-utvri prove
contra a anemia ou chli rose, e hydru|i> -u. <- rho da baxiga a masmo para conibater dcmuu-
gao diulciI, resultante da im^ma anemia ou olo-
rose.
Extrato alcoolico de jurnlba.
Emplastro idem.
Oleo dem.
Tintura idem de idem.
Xarope id-m.
Vinho idem de id-m.
Pulas de ext. idem.
Deposito, pharraicia de Pinto, ra laiga do R.*-
sano o. 10.
i M I i i
Sade publica.
defeno-se.
Outro do mesrao, pedindo a cmara que Ihe de-
clare' quaes os lugares onde deve mandar
Alguns jornaes publicaram uma ordena-
cao do conselho de sade portugoei. .qoe
prescreveu os medicamentos preparados pi!a
O escravo Emilio, do Sr. tenente-coronel'casa Grimault d C. de l'aris, oro o prrttx-
eiie de: Rodolpho Joao Barata de Almeida, foi tam- to que esses acreditados pbann
positar o lixo e immundicias, lirados das ras, o bem desengaado por habis mdicos, c
bem assim o lugar em que devr -
de marco passado o! IT"*"," .
Silva j eligir. -Madou sa responder ao fiscal que lizes-' menle restabelectdo, como se ve tambero
i se depositar o lixo a inmundicias nos lugares onde > da ca ta impressa do mesmo Sr. tenente-
existissera alagados, e sobre os lugares para os i coronel no raesmo Jornal Jo Iiecife.
despejos se tomara a conveniente providencia. () c,. \(itonin rhri ap- Outro do fiscal da freguezia do Poco da Panella, ~ ,.m ^ribliano^ I ogt, 1IIQ0 00
informando contra a pugo, na qual Manoel An- ^' Christiano Fogt, proprietano e estabe
foram
condemnados pelo tribunal stuw
medicamentos secretos
e falsificados.
Essa ordenarao parecer bem extraordina-
ria quand) se tiver lido as seguiites cir-
cu instancias:
l. A sentenca de que se trata foi i!. >
tonio da Cunha pedeliceg para'expor a vemia lecido na cidade de Macei, o piimciro bem sohre aden.nciacao de um dos u T.,wrnri-
e sobro as in-
erradas que foram
Appellan.e, D. Joanna Maria das Dores ; appol- publico, pois ja "em omcio de lOde mlrgo .LSo^o iCOffl Xar0Pe de ve,ame acha'se completa- [ por terem vendi.lo
lado, Dr. Augusto Carneiro Monteiro da c
Sanios.
Ao Sr. desembargador Gitirana
A appellagao civel.
Appellanie. Dr. bernardo Duarte Brandao ;
pellado, Antonio Ferreira Anlero.
Ao Sr. desembargador Vasconcellos
Appellante
que ; appellado
Do Sr. de
Sr. desembargador jantuiw .
" > appenagoes civeis.
Appellante, Antonio Jos Muniz ; appellado, Bel-
larmino Gomes de Moura.
A' 1 % horas encec-c t-^a a sessao.
ureanor fires Ferreira iiia navia cominuunauo -uuimcilid desta molestia, fot daijlli deseil-
> por encommodado deixava de comparecer a ganado por habis mdicos : rdirou-se para
a Baha-, e alli continuou em tratameni. ate
A sentenca foi dada por: m iri.uua!
de primeira instancia, o nao tem \.\ '>r al-
gum, logo que se appellou : W par urna
CASARA IURK1PAL.
3.
SESSAO ORDINARIA AOS 21 DE JIMIO
DE 186o.
Presidencia do Si: Pereira Simoes.
Prsenle os Srs. Gustavo do Reg, Dr Miranda,
santos e Dr. Villas-Boas, abre-se a sesso, e lida
ejipprovada a acta da antecedente, com a declara-1
gao feta pelo Sr. Dr. Miranda, de votar somonte
contra a acta, na parle em que declara que em :
favor da couservagao do fiscal de Jaboaiao lionve-
sessao.
A cmara deierminou que no dia 22 do corren- .:. ~~nmuvM>wiawN i{i
te nao houvesse sesso, e nem exped -me. clue ,01 segunda vez desengaado pelos me- manobra desleal e contraria a todos n> mm
Despacharam so as peticoes de Amonio Maia Bri- dicos dalli, chegando eu em Macei, um 'que os concurrentes dos Srs. Grinauli 6 C.
em
o lilho em urna cama desanimado e em es- sao quenulla, sem nenhum valor eui
tado de prostracao, pois que escarrava sao-to o tribunal imperial nao a tiv r approfa-
gue e tinha completa inapetencia e fraque- do, e depois defle o tribunal suprenio'.
w, a pinto de nao se poder por em p, no i 3." O tribunal imperial nao decidir, ms
fim. de urna garrafa do xarope etbereo desira, por uma sentenca de ITdem.iio
randa.Dr. Villas-BoasSantos.Hego.
PIULf^fiY*' ti
B1BB
i.,M
\f*
Para prevenir juizos menos favoraveis a mim e vdame ja se achava elle rio estado de pas-
aos Rvms. Srs. conegos Francisco Jos Tavarcs da :
us votos, poVque entende que-houv.ram-tre;, K'."aaSTK5*rSS SBTqS i T ""ft dcs W.la a inapetencia e
o entre mim e aquellos senliores nunca houve trans- i OS eswrroa de saiuue ; e a tOSSO miln/ados.
sera que fosse preciso que o Sr. pro presidente.
INo inn da segunda j achei em estado de
mS^^mTXXf^o^S^ ao de visitador da Prov,nca das AlagOas, e n.,n faze-lo passear pelo siiio todas as mani.aas.
li-ca, em viu do ^ne que expoi r".T que "Vf ^'" ^ msse ac' de S Exc" Aoabada esla o aconselhei. .p.e conlinuase .
Honlem, em sessao desta cmara municipal, re- Rerife 21 de a"olo de 1863 DO USO do mesmo xarope elberio allerna-Jo pharmaceutico em chele dos liospi;
Sals KrLtt22S2 qVeM? Vigairo.'c, de M. Furtado. \ com o xarope alconhco de vollame, e que pi ofessor aggrcgado da faculdade de medi-
i acta da sesso antecedente foi sub- o..-------- usasse dos banhos salgados na pancada do I cia de Pana!
l^ciam! Diar. Senlio elle nos primeiros banhos al- i." N'essas circumslancias admira-nos
pro-
xi.iio p ssado, ordonou nova visloii-. a que
tinha motivado a decalo dos juba a ai I-
meira instancia lites tendo parecido insnffi-
cientc, depois das novas linwawili i
ram-nte contradicorias de um ctirnicu e
physiologisla eminente, o Sr. D. Leronle,
Chamamos a atiengo do publico para a nojeoia guns choques, mas eu o aconselhe' que con- que um conselho de sade pobli a
TdZ;3;;^ decidi^ em informaci.es m*i tam
Era apoio dessa aecusaco, para que se effec-
tuasse aquella demisso, fallou o Sr. vereador Pires
Ferreira, elle, Sr. Dr. Miranda, fallou coatra, bem
como o Sr. vereador Sanios, que o preeedeu na pa-
lavra.
Depois dessa diseusao, replicando o Sr. vereador
P. Ferreira, requereu que ficasse adiada a discuso
llecorrente, Manoel Jo^e da Silva Grillo ; recorr- da demisso daquelle fiscal, at que se procedes.se
do, u juizo. lielaior o Sr. desembargador Do- a uma vistona, que tambem requereu, que se li-
mattido a discusso, por deliberado do proprio Sr.
pro presidente, a repraseutacao do delegado da fre-
guezia de Santo Amaro de Jaboalao, (|ue pedio a
demisso do actual liscal daquella freguezia, pro-
pondo outro ao mesmo lempo para que o substi- V <*<> amor e da patria, celaberrnno aulor dos se- nni .. _.
guintes dous versmhos, que pozeram em revoluco PIS ('l,e tenno recebldo cartas de MaceiO, i
o mundo grammaiica: era que se me communica o seu hora estado.
Oh I estreilame, Etiza, em teus bracos
Os meas bracos Lnu;andu em redor.
(Deque?)
tuisse, e a informaco do respectivo' empregado guintes dous versinhos, que pozeram em revoluco
acerca da aecusaco que Ihe fra feita por aquella
autondade policial.
Pastilhas vera!ugas
Chamarao:
de Itera p.
mingues da Silva.Sorteados os Srs. desembarga-
dores Molla, Lourengo Santiago e Gitirana. Im-
procedeule.
Recurrente, Bernardino Ferreira de Araujo; re-
corrido, o juizo. Relator o Sr. desembargador
Vasconcellos.SoMeados os Srs. desembargadores
Ucha Cavalcante, Doria e Gitirana. Improce-
dente.
lo, Manoel Carneiro do Freilas, Jos Cyrillo Ribei
ro de Mello, Manoel da Penha de Franca, Joao Joa-1 Acgravo de peticao.
quim de Jess, Roberto Francisco da Silva, Anto-1 Aggravante, Joo de Sa Albuquerque ; aggrava-
nio Jos da Franca e Justino Jos Cordeiro, para do, Pedro Cavalcante de Albuquerque.Relator o
recrutas; e Manoel Gomes de Oliveira, como de- Sr. desembargador Doria.Sorteados os Srs. des
serior. embargadores Almeida e Albuquerque e Lourenco
A ordem do nr. delegado da capital, Joaquim Santiago.Negou-se provimeuto.
Jos Pereira da Gama Jnior, para correceo. Revista civel.
A ordem do subdelegada de Santo Antonio,; Recorrentes, Rosalma Fernandes de Almeida e
Graciano, escravo de Joaquim Raposo da Silva por seus blhos; recorrido, Jos Pedro de Almeida.
disturbio, Mathias, escravo de Joaquim Pereira de I Sorteados os Srs. desembargadores Barros Vts
Mendonca, por fgido; e Benedieta, escra va de concellos e Gllirana.JuJgou- se a favor da recor-
Joaquira Rodrigues Duarte, requenmento deste. reste.
A' ordem do da Boa-Vista, Maximiano Joaquim i Habeas-corpus.
por ser sentenciado militar e tentar fenr I Negou se a seliura ao paciente Manoel Soa-
i res.
Appellacoes crimes.
Appellante, Fraucisco Jos do Nascmento ; ap-
amenorrhea, racthismo, etc. ; entretauto vi
a attencao ae todas as mais para o este bom lYKiiltadn \u\ mim dn r rmaiiu<
remedio mais agradavel e til que se condece na- mor,? /, ^! Cr,sliano-
ra fazer expelliras lombrigas: as Pastilhas vermi- f .utros fact.os 'guaes tenho visto as U10-
fugas de Kemp. Em vez de todos esses immun- R'Slias siphylilicas, e outras muitas que com
zesse n'uma casa, que ali fra edificada contra as dof e perigasos remedios vermfugos compostos de i O USO do xarope alcooltCO de vellollie tem-SC
posturas municipaes, afim de que, debaixo desse 'da a casta de mineraes aprsentenos esse deli-.1 obtido cura radical
[ninl.wi,. \-Ul li/- i-. i-.irul.....I............:... -i_____i.- CioSO Cnnfe.iln Vftffl'lal or.uniit/> o inf..ll,:..l mal
O Sr. Dr. Silva, medico hbil de Ma:ei,
Fallou anda contra esse addiamento, por ja ler de inlidade alguma, produzindo sempre o seu
precedido a discusso da demisso daquelle refer- e0i'o de uma maneira suave e completa nao ca-
)rescrever ou mesmo a por em sls-
peicau medicamentos, cujas excedentes qua-
Nesla molestia os expositores de medici- idades e perfeita preparaco tem sido, des-
na nao aconselham banhos salgados, apenas de muitos annos, r coobecida p;r InttM ti
quando delles tratara, dizem ser applicados membros mais distinclos do corpo medical.
as ccrophulas,. bypocondi ia, estherisuio, que tem os nicos defeitos de se rem me-
Ihores, menos caros e mais procura
que todos os remedios de seus concur-
rentes.
do fiscal, ames de ler sido requerida essa deligen- receD,1 depois a assisiencia
ca, que Ihe parecen desnecessana; e contra a -ro Purt?ante
mesma tambera fallou o Sr. vereador Santos, por
nao ser contestada pelo mesmo fiscal a infracejio
----------------------,.-,wu^uUl, ""li
depois de ter apphcadoa ucnseu doenle de|
rheumatismo o xarope alcoolico de vellame.
iem
a*
da Rosa
a um individuo.
27
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Ca-
millo e Antonio, escravos, este de Antonio Bau, e
aquello de Domingos Pires Ferreira, ambos para
correceo J e Pergentino Aoiceto da Fonseca sem
declarago do motivo e posto logo era liberdade.
A' ordem do subdelegado do Recite, Joo Gomes
da Cunha e Antonio Piulo Paiva, por desobedi-
encia.
A' ordem do de Sanio Antonio, Joaquina Maria
do Espirito Santo; Leandro, escravo de Jos Patri-
cio de Siqueira Varejo e Felippe escravo de Ber-
nardino Maia da Silva, para correceo; Luiz Pe-
reira da Cosa e Luiz de tal, para recrutas.
A" ordem do subdelegado de S. Jos, Benedicto,
escravo de Mariano Alves de Lima, por fgido.
A' ordem do da Boa-Vista, Josepha da Silva Fer-
reira e Fructuoso, africano hvre, para correceo,
e Frederico, escravo da viuva do tenente-coronel
Florencio, por fgido.
O chefe da 4.' seccao.
J. G. de Mesqnila.
Passageiros do vapor inglez Im Plata, viudo
de Southampton e portos intermedios:Wriliam
Vaughan. Alian Palerson. Adolpho Moller e sua
senhora, Jean fj. Graf, Manoel do Nascimento Viei-
ra da Cunha, Jos Rodrigues de Sooza Crut, Ma-
noel de Uliveira Jnior, Manoel Francisco Leile,
Manoel Francisco do Nascmento, Manoel Jos
Ferreira Pioto, e 114 para os portos do sal.
Passageiros do vapor inglez La Plata, sabi-
do para o portos do sul:Jos Ferreira Estrella,
pellada, a justica.Improcedente.
Appellante, Manual Gomes de Mendonca ; ap-
pellada, a justica.Improcedente.
AppallaMe, o juizo ; appellado, Antonio Barbosa
Guariba.A novo jury.
Appellaate, Justino Francisco Xavier ; appella-
da, a justiga.Nullo o processo, absolvido o appel-
lante.
Appellagoes civeis.
Appellante, Agoslinho Lucas Correia ; appellada,
a escra va Lina.Desprezaram se os embargos.
Appellante, Lourenco Jos das .\eves appella-
do, Jos da Rocha Paranhos.Desprezados os em-
bargos.
AppeHante, Ursulino Leite de Arrochellas ; ap-
pellado, Jos Maria Cortez.Confirmada a senten-
ca com declarago.
DESIGNAQAO DE DA.
Asslgnon-se dia para' julgamento das segua-
les :
Appellacoes civeis.
Appellante, Francisco Antonio Alves Mascare-
nhas; appellado, Jos Antonio Ferro de Figuei-
redo.
Appellante, Antonio Jos de Medeiros Biltan-
canrt; appellada, D. Anua Felicia de Macedo e
Mello.
Appellagoes crimes.
Appellante, o promotor ; appellado, Ildefonso Go
raes Soares.
daquella edilicago de que se tratava. mente tornam se ellas dignas por lodos os respei-
A vista do que o Sr. vereador Gustavo do Reto tos da conoanca e approvacao de todos os pais de
requer que, discutida, como eslava a materia' fani'uas s fossem postas a votos, em separado, as duas pro pos- teraenle acondicionadas dentro da frasquinhos de
tas; a primeira sobre o addimento requerido pe) crisial.
Sr. Pires Ferreira, e a segunda sobre a discusso Vndese as boticas de Caors & Barbosa e de
daquelle fiscal, caso ficasse prejudicada aquella 'o*0 ^a C. Bravo & C.
primeira proposia, oque sendo effectivamenie feto,
den o seguinie resultado : a favor do addiameolo ------ "''"
houve um s voto que foi o do Sr. vereador Pires! Phthysica.
Ferreira, que nicamente se levantou, e a favor da; O xarope etoerio de velame-por mim Dre-
discussao daquelle fiscal houverara apenas dous narado muito tem anrnvpitartn w mwatrf
votos, sendo o do Sr. vereador Gustavo do Reno, f ,' ,iem aPr?v/ltaao aos que sot-
eno Sr. Pires Ferreira, que lambem foram os qm Irem esta rao'estia, e e de lamentar-se, que
se levaniaram, e tres conira, por terera ficado DO obtuark) desta cidade a maioriu dos que
outros senhores veroa- succumbem de tubrculos pulmonares,
sem procurarem o recurso do pratico e do
dequaiquer um ou- logo que elleiseno/em"estado do larcar'-is uXarPe a'chool ico de veame, preparado p*u>
exoellenle meio de minl. ',,,! lL"! e!'^u',,"t 'rgar JS pharmaceutico Jos da Rocha Paranhos, tatele-
fazer remover as obsirucgoes do venlre, raesmo lc"tia"> era que anrlava arrimado, 0 aconse- cido cora botica na ra Direita n. 88 em Pe mara-
o caso de noexistiram vermes alguns e final- 'OOU que CJntinuasse com O USO do mesmo buco.
dores.
A le do Io de outubro de 1828
no arl. 27, deter-
mina o seguinte: expenente, que Ibes pdem cncaminbar o
t Achaado-se reunidas as cidades ou villas, meio de sua salvacao.
xarope conjunctamente com os banhos sal-:, Este x1roPe inconiesiaveimenie superior a lo-
gados, com ma se tem dado muito bem e os xaropo.s de')Urat,V0S; de ri mp-wc* f
r.m ,i. *~JtZ. Ti. "'u'.. "KUi> e e o seu maior elemento a salsa parr ha, poi> ane m
um dos mdicos que all em Macera tem com-! tem condecido ser o veame SZ mimm fcix
pleta confianca as preparacoes de vellame j prompta cura das molestias, cuja base Mntaaaal
por mim faitas, pelos bons resultados que dePeDde da purificago do sangne: assim pw
tem cutido em sua clnica. t/m ver,^c',0 Pr muilas PesSuas W achava
A.,oj .i- .-_. desengaadas, as quaes acham-se hoie restabelm.
Quando alguem se ve com tosse vai ao me-' das com o referido xarope aTvaET
diCO, este o examina e deolara0 senhor es- entretanto que alguns, tendo usado do xarope de
t affectado dos ptilmoes0 doente desani- c.urinier. de Larrey, de salsa pamlha, de sapnm-
ma cora esta sentenca entende estar sem d'ea;ta0,e00rd m Ba SJSSlSt'2 KS
mais cura, quando os fados e a experiencia digesto, agradavel ao paK e SJSi
teem demonstrado que muitOS tendo procu- g"ns mdicos desta cidade e da de Macelo o leca
rado o lugar apropriado, se teem salvado : recomraeDdado para a cura das
e assim explicara muitos expositores de me-, ftS S^StS*
,'Da* Canrios, sarna degenerada, ffuxo alvo.
Ora, nessa provincia temos facilidade ho- Todas estas aOVreoes provm de uma cau-a ii-
je e recurso do ar ; por que a via frrea erna Dao ha Pois raz5 aignma em rrer qne el-
dade fcil- para o iraiamento das affecces do syslen erro-
so e fibroso, laes romo :
cinco vereadores, podero deliberar: a maioria de O Sr. Braga com loja de ferracens na ra
E, no art. 34 accrwcenta: med icos, acha-se bom com o tratamento por iuma Ves*oa 1m ex,ste nesla cid
Tendo fallado os vereadores que quizerem mira|prescripto. mente se t ansporta para as ultimas eslages
sobre a materia, o presidente a pora em votaco, A Sra. Jeronyma .Maria da Conceicao mo-'de Garaeleira e Una, lugares perto do Boni- ot,a- rheumatisrao, paralysla,
;rs:w::i:'"'*''~-.iU-!^-^^
Peloavisode4defeven.irodel834.expresso o*e desengaada, tambem mim reC0r-!Serta.0' ?aant? mais na le do f deoatobro de 1928, arts. 27 e 34; que reu e acha-se restabelecida. Ja na0 Sa0 maos segundo pens, principal- maior utilidade para curar radicalmente e'ea
o presidente da cmara, tem voto deliberativo; e Um SObrinho do Sr nrofessor de Na7a- ro*1110 0 vwo. i l'0U(,- 'empo o rheumalisme.
alera dislo, o de quadade no caso de impate. rplh An Cahn arha ea h a i i- Adverte-se que o verdadeiro xar-pe s6 ?end
E, pelo o aviso de 8 de fevereiro de 1836, o reUl ao UDo-. a^a-se bom, como se ve de Mas dir-se-hauma pessoa pobre nao tem nesta cidade na botica cima indicada do aE
presidente tem o voto de qualldade para decidir os ^ua carla auaixo transcripta, alemde outros raeios de se transportar e alli estara isso a5S,8nad; e em utra qualquer pane que
impates emboca tenham resultado do sen ptmetro factos, que poderia aqui mencionar. se responde, oue nauuelles tnmtai nmmm a,Dn.unc,ad0 Dao voto como vereador. \ nhthvsica a destrnirSn maaraii ^t. L<,; n i 'uri,ca '"o" cxisiem a|,aiM asslgnadose responsabilisa
Ora, se, n;uma sessao representada por cinco ve-' de todo coroo emconsem m ,cia USZ An 111 *la*** P0" P^CO commo- Jos da RoctoParankos.
readores, impossive impata na votaco, para que TiZ, ?zt consequencia de cbagas, do, e mesmo muitos gneros de primeira
o presidente possa usar do voto de qualidade se- lucercuios e concreccao dos bofes e de em- necessidade alli se vendem pelos mesmos
gue-se, que, levantando-se smente dous vereado- pyema, atrophia nervosa, e outras molestias precos que aqui
w PuTfo?"oSS Vciam 9shumores' como escorbuto, Aquellos, pois,
aentaedo0^Pocouprejud1ca^ alporcas, gallico, asthma, bexigas, saram- cumstanciae, eujbes facilito explicar os meios! !ra,0P Pison ^ ^i exn\ieo~obn^kS^
leve contra a mesma maioria de votos, dando tam-1 P elc- pelos quaes se devora reger e Ibes fornece- *nf et '*f*ca lMia occtdenialu, teai
bem o presidente o seu voto por ultimo, e poaco! Na phthysica, chegando ao estado de gra- rei os medicamentos gratuitamente, ~ ~* ?.-9D.eco das ,,bas.e froe,os *.
A juriibcfea.
As virtudes therapeoticas da iurubrbm sao
Aquelles, pois, que estiverem nestas Cir- mn'o conhecidas nao s no Brasil dom im
aqui, muito estimado e applicado contra
as


.*<
Diaria m rirm*mtmr ~> Ta-fa feJra d Agesto de l*.
trnceaes abdomlnaes, principalmente do figado e
bacj; e se todos es faltativos desta provincia o
nao appteam cora frequencla, isio se nao deve a
nao reeonhecerera elles essas virtudes, njasalm a
nao seren encontradas com facilidade e m todas Volumen sahidos ccm fazendas...,.
as ettseoes do anno os fractos dessa planta, e re- cora gneros.....
pngnanen, que aafesfboa os ajeentes em fazer
uso do sureo (W?ses tructos, era'cousequencia de
ser extremamente amargo.
A jtirubeba nao deseonheeida dos botanistas ;
esl planta pertanue familia das sotaneas, e lem
a denominado de solanum paniculatam, que Ihe
fot dada por Lyneo.
Parecemlo-nos ooqv,nei)ie facilitar o uso do
sueco dos fr.uctos da jumbeba, que o mais em-
bregado, oas propozemos e-conseguimos preparar
com elle nd s un extracta aleoolicoquo pode ser
applicado erq pilulas, mas tambem nra v/nho, um
jarope, e nm emplastro que pode substituir, em
certr* rasos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que
eoip isio prestamos um servigo humanidade e a
therapentlca.
Pisn, tratando da hidropesa, prescreve a de-
core,io das railes da jumbeba, e Mrat e Delens,
em sen Diccionario de materia medica e t{terapu-
tica, dizum que as Au'ilhas se faz uso do sueco
dos fractos maduros dessa planta contra o calar-
rito vesical; e a aotoridnde dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estabelecimento essas raizes,para que possam
ser experimentadas.
A repntaro da jumbeba i tal, e os resultados
therapeulicos obtidos ltimamente sao to impor-
tantes, que nos parece intil dizer mais do que
isto, qne flea escripia
Ueposito: pharmacla de
Joaqutm de Almeida Pinto.
MOTIME.YTO !DA ALFADEGA.
Volumes entrados com fizendas*...'.
vmneamos..
,234
-------1 34
80
2477
s-m
DECLAMASES.
nheiro, eijnipagam 9, canga sal; 'aBerrUVdo Jos
Rodrigues Pinheiro.
Navio sahi'lo no mesmo dia.
-------3357 Rio d* Janeiro e Balita xporiiglez La Pljta]
. Uasnarregara no dia 39 do corrente. commandante R. Wooltfard.
Escuna iqgleza-Atm Grani-diversas mercado-
ra
BKca portuguezaSympathia -diversos gneros.
IJajga portuguezaAlexandre ilexculawvnoos,
tingua nacional-.Viw'Biapedras.
Brigue- pormguezS. Joscharque.
Barca nacional Pa//*-idem.
Barca inglezaLook Outcarvao.
luipBrta$o.
Hiate nacioual ISobralense, entrado de Maco,
consignado a C. C. da Costa Moreira, raanifestou o
seguinte :
510 alqueires de sal, 300 raolhos de. palha de
carnauba a Antonio Gomes Pereira.
Maranhao, Asso e Parahyba -m 66 dias, sendo d> Fir.au transferida para o dia 29 do correnfs-f
ultimo parto Sdias, biaie.Nrasilajro A^udA, d ; as 11 hora*, ero audiencia do Ilkn. Sr. iuiz de or-
b toneladas, capito Antonio Jos Rodiig ues^ P- phos, a praca da casa terrea aira na ra do Rosa. (
riada Boa-Vistan. 46, perteneente aos herdeiros.
dominado padre Francisco Joaauim Pereira.
Convda-se as pessoas qae eslSo as
condicoes o servido militar, a engajarm
no cor pode polica e gozaren das fana-
gensdi lei provincial n Gil de 2 de maio
prximo passado, que sSo as seguintes:
j i#iO(J rs. diarios de sold, seren seus lir
j Ihos menores recotliidos aos estabelecimen-
40 couros salgados, 2 saceos cera de carnauba, ts provinciaes dd educac3o e 0 tempo que
i caixio dito de abeiha ; a Gomes A Silva. lestiverem na guerra ser contado pelo duplo
SSSuSJSitttSAevdo!mraa'''para de *"**** aln, tiestas
VARIEDADES
Setnelas e medicina.
L-sp na Union Medcale de Parts:
Osjornaes de medicina fallaram por va-
rias vozes de urna descoberla importante,
para a tueraueutica, que cousistia na desin- g*do a y L Goa&[ve*IJellrio. mnifestoa o
1 caixa borrachinhas, 2 latas oieo de cupahiba,
30 caixas agua da Florida, 10 descalcadores de
algodao; ordem.
nifestou o seguinte
30 caixaa papel almaco, 1 caixo puntes de chi-
fre, tranca de seda etc., 6 volumes baldes america-
nos, 9 ditos enxadas, 6 ditos vassouras, 3 machinas
para descarocar algodao, i caixas graxa em latas,
16 ditas machinas de costura, 15 ditas descaroca-
dores de algodao 181 barricas farinha de trigo, lo
toneladas de pedra para lastro ; a ordem.
Brigue nacional Superior, entrado do Rio de Ja-
neiro, consignado a Ainorim A Irmaos, raantfestou
o seguinte :
8025 arrobas de charque, 38o ditas de graxa em
bexigas,
Barca portagnpza Paquete do Rio Grande, en-
trada do Rio Grande dwSttl, consignada a Amorlm
& Irmaos, manifeslou o seguinte :
14,788 arrobas de charque, 150 couros vaceuns
spcces e 10 barris com 1,000 lin^oas em salmou-
ra; aos mesmos.
Hiate nacioml Paraense, ntralo, do Maranhao,
tem todas as mais vantagens que sao con-
cedidas aos voluntarios di patria. 0 te-
nente-coronel commandante do corpo de
polica, Alexandre'de Barros e Albuquer-
que. ______
COMPANHIA
DO
Aireinaiaa.
Terca-feira 29 do crreme vai a prac,a de venda
depois da audiencia do Dr. jure de orphaos a re-
qaeriinenlo do inventarame dot bens da finada
Xarla Hila des Prazres, a casa ierro n. 34 da.
iU2a^, Fo"e das Ciac0 PQa[& avallada, por.....
1:2(.'03.
O conserho. de compras, do'araeqa'de mu erra
precisa comprar o seguinte i' : '
Tisset Brer prerioem aos carregadores dos na-
LEII,%
Dedoq* escravos sondo nm -jrtin e csmpito
e o outro cosinheiro, padeiro e roemarto
sadios fiis e sem vicio.
Sexla-feira i de selerobro.
vios da ma do Havre a Pernarabuco, que o fn'le as 11 horas em ponto, na praca do romroerrio
do bllame Tell, esperado a cada moojfnto, tef) I frente a Assoeiaco flommerc'ial romfnCTno'
sido abanado a 3*>.fs. e ."i,, o do Spbre a car- '-----------1--------- -------------------
ga no Havraa 95. fs. e 0 0|O, e que talvez o dos
rraTios secaintes sera' ainrta mais em conta, o qne
foceo do oleo de ligado de bcalho sem
llie tirar nenhuma das suas propiedades.
Temos o prazer de annunciar hoje aos
nossos leitores, que esse resultado foi obii-
do de modo o mais completo por um hbil
pliarmaei'utico de Paris, oSr. Chevrier, que
consegnio desinfectar o oleo de figado de
bacalho com o alcatrao e o balsamo de
Toln. As experiencias fetas por mu i tos de
nossos pralcos celebres, nos hosp t bre seus doentes parlculare<, as analyses e
ensaios de ebimicos competentes, nao dei-
xara nenhnma duvida a este respeito.
Helaiatnos aqni as proprias palavras de
um jtiiz milito eminente e competente o Sr.
Dr. E. Humbeit, laureado da academia im-
perial de medicina, e professor de Cliimica.
Submeiti a analyse, diz este distncto
professor, o oleo de figado de bacalho na-
tural desinfectado pelo processo do Sr. Che-
vrier, e posso certificar que esse producto
nao perdeu nenbum dos seus principios
medicamentosos nem chimicos, que se
acliam no oleo de figado de bacalho ordi-
nario. A fraca proporco das substancias
esftatftal que ?e pera no oleo natural i>ara
. dissimular o cheiro e o sabor desagradareis,
nao pode de nenhum modo alterar suas
propiedades medicaes e s a torna de um
uso fcil e mesmo agradavel.
Em resumo, o oleo de figado de baca-
\ho desinfectado pelo processo Cheorier I
goza de propiedades idenicas ao oleo de
figad i de bacalho ordinario, que elle repre-
senta exactamente.
Elle muito bem tolerado pelos doentes,
os quaes elle nao anoja e tomado peias
pessoas enjo gosto e olfato sao dos mais sos-
co; >t veis.
il"je que o oleo de figado de bacalho
tem-s limado um dos agentes os mais im-
prtanles e preciosos da therapeutica, quem
descobrio onjeio de o tornar de um uso ft-
cil para lodos, prestou um verdadero ser-
\iet) arte de curar e aos praticos.
I'or isso no podemos concluir nielhor
do que felicitando o Sr. Chevrier por sua
rici e til descobarta que merece de ser
propagada, e dizer com meo collega o Sr.
Dr. I'uclielat os trabalhos que conduzem as
descobertas d'esta especie devera ser pro-
tegidbs pelos mdicos.
Qs importantes trabalhos do Sr. Chevrier
sobre o oleo de ligado de bacalho Ihe li-
zeram obter um resultado nao menos im-
portante. o qual consiste em ter associado o
ferro ao oleo de figado de bacalho. O oleo
de i'indo de bacalho ferriginoso de Cfie-
vrier constitue lalvez o melhor meio de dar-
se o ferro. Pois o iod ro de ferro unido
ueste modo cora o oleo de figado de baca-
lho se dissolve mais fcilmente nos lqui-
dos das vias digestivas e por consequencia
se assimila muito mais bem do que sb a
furnia de pilulas ou xarope. E'rufim elle
perde assim suas propriedades irritantes, e
nao provoca a constipado. E' assim que
os doentes, cujo estomago nao pode suppor-
tar nenlit.ma preparaco marcial, tomam f-
cilmente o oleo de figado de bacaio ferru-
ginoso de Chevrier.
Os senhores Maurrer & C. acabara de re-
ceber um grande sortimento dos celebres
azeiles desinftetado de Chevrier e ferrugi-
noso dt Chevrier.
1 caixa relogios, 1 dita oleo de Kerosene, 5 ditas
papel almaco, 5 dcscarocadores de algodao, 3 cai-
xas cadeiras de balanco, II ditas cha' da India, 10
amarrados, 120 baldes, 4 ditos tinas; aos consig-
natarios.
840 barricas farinha de trlbo, 60 barris banba
de porco, 25 ditos e 40 caixas de Kerosine, 21 cai-
xas bolachas de soda, 200 latas ditas ditas, 20 bar-
ricas cevadinha, 10 cunhetes meios machados, 5
amarrados, 10 duzias de machados, 2 cunhetes ter-
rados ; a Jos Francisco Antero.
Brigue inglez Wsurakr, entrado de Liverpool,
con-ignado a Saunders Brothers iS C, rnanifestou
o seguinte :
100 caixas acos ; aos mesmos.
220 saceos arroz ; a Patn.
20 barris breu ; aos mesmos.
20 ditos baulia a' ordem.
50 barricas cerveja ; aos consignatarios.
2 caixas cutilana ; a Patn.
105 toneladas carvao ; a Wilson.
2 barris estanto ; a Patn.
200 caixas folha ; ao mesmo.
117 ditas ; a Sempson.
8 ditas ; a Phipps.
20 barris ferragem ; a Patn.
4 a Mi nteiro Lopes.
20 a S.iunders.
5 volumes fazenJas de algodao ; a Adarason.
5 a Chrisliansen.
37 ditos a Saunders.
i ditos a Phtpps.
1 dito a Patn.
1 a J. F Lopes.
1 a J. Evangelista de Sa'.
2 ditos dita de la; a Phipps.
1 dito a Sempson.
60 ditos dita do linho ; a J. Pater.
126 gigos louca ; a Saunders.
100 ditos e 1 barrica ; a F. & Roberts.
5 fardos lona ; a Patn.
20 barris manteiga; a F. Gomes de Araujo.
4 volumes objectos diversos; ao agente da
Sao convidado} qs Ss. acciouislas a rou-
nirem-se em assembla geral extraordina-
ria no dia 3.1 do correte rnez ao meio dh
no escriptorio da mesma ra do Cabug n.
16, afim de se deliberar sobre o deiermi-
ado no aviso espedido pelo ministerio
d'agricultura, commercio e obras publicas
em 21 dejulho 'ultimo com referencia aos
novos estatutos desta corapanhia, roga-se
aos mesmos scxiborei w a que, nao de'ixom
de cptnparecer a essa sessao, visto como
de iroprio inleresse.
Escriptorio da Companhia do Beberibe
28 de agosto de 1865.
O secretario,
Dr. Joaj Jos Pinto Jnior.
! seccao.Secretaria da policiTdePernambu-
co, 25 dr agosto de 1865.-De ordem do Illm. Sr.
Dr. cbpfe de polica, fago publico para conheci-
ment de quem nteressar possa, qne a casa de de-
tencao desta cidade se acham recolhidos, como f-
gidos, os escravos abaixo declarados, cujos donos
devetn quanto antes reclamar a sua entrega, me-
diante documentos comprobatorios do sen dominio
legal e pagas as despezas com elles feitas n'aquel-
le estabelecimento.
Luciano, que declarou pertencer a Maooel da
Rocha Guimarae-, da cidade da Victoria, rcorbi-
do era 25 de julho de 1861.
Maria, que diz pertencer ao padre Aeostinho de
Godoy, do termo de Garadhuus, recolhida em 30
oVaazembr'o de 1839.
t,r5(W cJuros para forro.
1 arroba galha.
I|2 dita de caparroza.
300 meios de vagtirtas.. .,
2 eaixasreuacos de vidro.
1 quintal taixas (ara salto.
2 daos ditas de eocostar n. 18,
Tudo para o presidio de Fernapdo em virtude da
ordem da presidencia de 23 do corrente.
Para o rancho dos aprendizes moones desle arse-
nal nos mezes de setembro e outubro prximo.
Arroz pilado.
Vlqagre.
Azeile doce.
Caf em grao.
Cha.
M^uteiga franceza.
Touciubo.
Garoe, verde.
Dita secca.
BaeaHio. -
Feijo.
Farinha da trra.
Peo de 4 oocas.
Bolaxas.
Quum quizer vender ditos artigos apresentem
suas propostas as 10 horas da" manhSa do dia 30.
do corrente na sala do conselho.
Sala do conselhode compras do arsenal de guer-
ra 25 de agosto de 1865.
Oencarregado da escripturacao
___________Manoul Jo? de Azavedo Santos
Vapor de reboque Camaragibe.
Os accioatstas da eoropaohia vjgtl^nte de vapo-
res a reboque sq convidados a reun^em-se em
assembla geral, que (era lugar no dia 1 do mez
de seteabro ao meio dia em ponto, no escriptorio
peBothe 4 Bldoulac, ra do Trapiche n, 18, para
trataren) de negocios da mesma companhia.
i>rteio geral.
Pela administracSo do correio desta cidade se
fas publico, que em virtude da convenci postal,
celebrada pelos goveruos brasileiro e francz, serao
expedidas malas para Europa no dia 30 Jo corren-
te pelo vapor francez Navarre.
As cartas serao recebidas al tres horas antes
da que for marcada para a saluda do vapor, e os
jornaes at quatro horas antes.
Administrador do correio de Pernambuco 22 d3
agosto de 1865.
Domingos dos Passos Miranda.
Administrador.
Ibes sera' avisado por va deste jornal. Os navios
estao a disposicao dos carregadores para as voltas
a um frete abaixo de 45 fs. e 10 | conforme se
ajustar.com os aununeiantes, ra do Tr&piche n. 9.
COMPANHIA BIASmiB"
DE
PAQUETES V VAPOR.
E' esperado dos portos do sul
at o dia 31 de agosto, o vapor
Paran, coiiunaudante o sapilao
de fraila Antonio Joaquim de
Santa liurbara, o i|ual depois da
demora do costume seguir' para os portos do
noMe. ,
Desdoj recebem se passaRelros e engaja-se a
LEILAO
Da excellenfe chacra do Exio. Sr. detr-rnbarodor
Doria, noManfoinho, coto as *r.< omrnoferi
que p'jdem ser examinadas de.-de ja p^lo arr-
indenles, os r/oaes dev.rao cuocorrer a fc-ii. >
no da
Sexta-fcrya 1 de setembro.
Por intervenco d agente Pinto, em fmte a
Assoeiaco Goiiinienia).
De una casa ao flonlei*.
Sexta-feiri l bV aetmmam.
O agente Pialo tara' leiio m lo if h.jr t?
dia cima dito da nasa n. 30 da raa I. foatiir >
esquina do becco do Quiabo, edieada en <%*.*
proiirios.com 2 salas. 4 i|nart>M>, c.-inb fxa.
carga que o vapor poder condtizir, a qual dever guarios para pretos, quintal murado e carimaa. ni
ser embarcada no dia de sua ebegada, enco.nmen-
das e dipheiro a frete at o dia di sabida as 2 ho-
ras da larde : agencia ra da Cruz n. 1, ese.ripto-
rio de Antonio Luiz de Qttveira Azevedo i C.
Companhia das Mensageries im
periales.
No dia 30 do
> corrente mez es-
pera-se dos por-
tos do sul o va-
por france? A'a-
varre, comman-
dante Joret, o
qual depois da
demora do cos-
tme seguir para Bordeaux tocando em S. Vicen-
te e Lisboa.
Era S. Vicente ha um vapor em correspoaden-
ca com Gore.
Para fretes, condicgoes e passageos traia-se na
agencia ra do Trapiche n. 9.
Para o Porto par Lisboa ~
pretende sahir com a possivel presteza o brigue
Pernamlmcano : para carga e passageiros, a quem
offerece bi>ns eommodos, traa se com o cjiiigoa-
tario Thomaz de Aquino Fonseca, ra do Vigario
n. 19, primeiro andar.
praca do commercio em frente a AssoeiaNi. f!om
mercial.

yisos airases.
Juo Florizano,
ropa.
Mibdiio italiano, va* a Eu
SEGUROS
MARTIMOS
Terca feira 29 do corrente, depois 8a audien-
cia do Sr. Dr. juiz de. orpbos de.ua cidade, ser
arrematado (por ser a ultima prara) os alugm-is
pelo tempo de seis annos do armazm n. 5 do caes
es-
trada de ferro ;" 1,000 caixas sabao ; aos consig-
natarios.
50 >afras; aos
1 caixa solios;
2 caixas taxas
mesmos.
aos mesmos.
: aos mesmos.
a Jefferies.
Amaro, que diz pertencer a uns herdeiros, resl- da "'fandega, destinado a receher bacalho, servia-
denles no Rio Graude do Sul, dos quaes proeu- do de l,asft Por quanto est alugado actualmente
rador Francisco Joo de Barros, desta capital, re-' dt 3:0005 anguaes, cujo armazem vai a' praga a
colliido em 5 de dezembro de 1862. | requerimenlo da viuva e herdeiros do Dr. Jos
Jos, qae diz pertencer ao capito Jeronymo de ltoymundo da Costa Menezes.
tal, do teriao deCampina Grande, na Parahvba. n --------
wreio
Pela admjnistraco do correio desta cidade se
l'AHA O
Rio de Jaueiro
j pretende sahlr nestes 15 dias a barca nacional
Valle ; para carea, passageiros e esrravos a frete,
trata-se com David Fernira Hallar, ua ra do
Brum n. 66, oucom o capiuio da mesma barca.
Para Lisboa
vai seguir nestes poneos dias o brigue portOfOes
Constante, recebe ainda algumas miudezas e pas-
kageiro, para os quaes tem boas aecommodacSes:
a tratar com Manoel Ignacio de Oliveira Ai Filho.
largo do Corpo Sjiiio n. 19, oucom o rapito na
praga.
W88ggBBMWP ivm
ITI
I
E
CONTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora
e.-taliflecida nesia praca, t>nu mgmm mari'iraos
sobre navios esens carr-gameat.* e ct.ntra fugo em
edificio*, mercaduras laobiHw: no m maif\ -
Jio, ra do Vigario n. 4, pavirneat., :- rn-..
"VOLUNTARIOS
DA

'-&
Veude-se na pharmacia de Pedro Maurer
G-. ra Nova n. 18.
GO
EISIO.
PRAGA D RECIFE.
Colafoes officiaes.
28 dteagosto.
Cambio sobre Londres60 d/vista 2 3/4 por 13.
Dubourcq Jnior,
Presidente.
Goimares,
Secretario.
Caixa filial do banco do Brasil em
V c. i- n a m lineo.
A lirectona desta caixa saca sobro o banco do
Brasil uo Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
roesmo banco na Bahi.
*iuio lia neo de pernaninoco.
dmliustradores da massa fallida de Joaquim
-lose Siiveira pagam o Io dividendo de dita massa
na razao da 9 0/0 sobra o valor des titulo ad-
rrrcrn los : no novo banco de Pernambuco ra
do Trapiche n. 31.
\vo banco de Pernam-
buco.
O banco descontaletras na presente semana a
9 i'>r cento ao anno at o prazo de seis mezes,,
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco.
pe ordem da directora desta caixa se faz publi-
co os s.nhores acciooista, que o respectivo the-
ttuuVeirq est autorisado a panar o 23 idividendo
do -instre finijoem30 de juuho ultimo a razao
do i.j por arjao.
Cut filial do banco do Brasil 15 de julho de
863.
O guarda-livros,
Ignacio .\uues Gorreia.
3 volumes Hutas
2 ditas a ordem.
9 volumes verniz para encerado : ao agente da
estrada de ferro.
9 ditos|vidros ; a T. Jefferies.
Vapor inglez La Plata, entrado de Soutliainpton,
manifestou o seguinte :
1 caixa charutos; a M Romaguera.
1 caixa chapeos; a Magalhes.
1 dita ditos de sol; a J. Keller.
1 dita dita, i caixas cha ; a Siqueira.
1 caixa dinheiro ; a V. da Silva Filho.
2i volumes fazendas de algodao ; a Ferreira &
Matheus.
6 ditos dito ; a Araujo & C.
1 dito ferragem ; a Burle.
3 caixas livros ; a Johnston.
1 caixa livros; a A. M. C. Soares.
1 dita ditos ; a J. N. de Souza.
2 ditas modas; a E. Burle & C.
1 diia dilas: a Lehman,
t dita ditas; a Vaz & Leal.
1 dita dita ; a F. Maestral y.
1 dita dita ; a F. Sauvage.
4 ditas objectos diversos
ger&C.
1 dita dita; a Mello Lobo.
1 dita ; a J. Beos.
i dita ; a J. C. A. Nogueira.
1 dita ; a Monteiro Lopes.
1 dita ; a J. da Silva Guimares.
1 dita ; a Manoel & C.
3 ditas; a D. P. Wild.
1 dita ; a Maltes Machado.
I dita ; a Henrique & Azevedo.
70 caixas queijos ; a Bieber.
55 ditas dito ; a Tasso.
15 ditas dito ; a F. G. de Araujo.
5 ditas dito ; a Duarte & C.
II ditas dito ; a Vicente Ferreira de Couto A Fi-
lho.
1 dita ditos; a Soulhall Mellors.
1 caixa sanguesuga ; a Jos A. Moreira Dias.
RECEBKD01UA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendlmento do dia i a 26...... 38:208,8969
dem do dia 28................ 2:801^462
a Alves Hambur-
41:010^431
recocido em 3 de abril de 1862.
Joap, que diz pertencer a, D. Feliciana de tal,
desta cidade, recolhido em 17 de feverejro Je
1862. .
Jos, que diz ser escravo de Gom-alo Menes,
da viiu 4w, Gajt, -*"fl'';-1 j ew 11 'do luuiw do
corrente anno
Manoel, que diz sor escravo de JoSo Pereira Ca-
po, do Brejo Ja Areia, recolhido em o 1 de junho
do corrento anno.
Roque, que d*z pertencer Joao Nepomnceno de
Mello, da cidade de A'azarelh, recolhido em 23 de
maio do corrente anuo.
O secretario
Eduardo de Barros Falcao de Lcenla.
O ccnselho de compras do arsenal de guerra
precisa emprar o seguinte :
Para a colonia militar de Pimenteiras.
40 garrafas de alcool de 3 graos.
1 libra de rnica (flor).
1 dita de dita (raiz).
5 ditas de amoniaco liquido.
1 garrafa de agua de flor de laranja.
1 libra de alcajus.
2 ditas de acido trtrico.
1/2 dita de alazema.
2 ditas de bicarbonato de soda.
2 ditas de dito de potassa.
8 ditas de banha de porco.
2 arrobas de assncar branco refinado.
1/2 dita de ergotina.
1 dita de diaehylao gomado.
I/i dita de flor de sabugo.
1/2 dita de iolureto de chumbo.
3 ditas de linhaca em grao.
4 ditas de mosiarda em grao.
3 ditas de massa caustica.
1 garrafa de mel rozado.
3 ongas de nitrato de prata christalisado.
3 ga rafas de oleo de figado de bacalho.
1 dita de oleo de ameodoa doce.
12 vidros de opodeldoch.
30 gsrrafas de oleo de ricino.
faz publico para fin convenientes, que eni virtude
do disposto no art. 198 do regulamento geral dos
crrelos de 21 de dezmao di *4V art. 9 do
damtoa. t* aV i i* smio- d* tol, se proce-
der o consumo das cartas existentes na adminis-
tracSo pertpncpntes ao mez de agosto d? 1864, no
dia i de-etembro proximo.as II horas da manhaa,
na porta do mesmo correio ; e a respectiva lisia
se acha desde j exposta aos interessados.
Adinimslracodo aorreio de Pernambuco 22 de
agosto de 1863.-0 administrador
Domingos dos Passos Miranda.
Lii.u-2.
l'ela reparpio das obras publicas, se faz
publico aos propnetarios dos predios da ra da
Gnu, entre o hceb da Lingueta ra da Cadeia
travessa a [.ateo do Corpo Santo, que Ibes mar-
cado na forma dm regulamento de 27 d> junho de
1864, expedido para a execuco do art. 57 da lei
n. 596, o prazo de 30 das para a c.onstruccao dos
respectivos passeios das snas propriedades.
Secretaria da repartie/io das obras publicas, 23
de agosto de 1863.
No, impedimento do secretario.
Joo Joaquim de Siqueira Varejao.
! .'!!!
DE
CONSULADO PROVINCIAL.
hendimentodo da 1 a 26.
dem do dia 28.........
55:0705921
8:610*807
63:6815728
Havre.
12 de agosto.
A's 8 horas da tarde.
Algodao.Contina a falta de IransaccSes.
Cotaco de boje, para o ordinario, fr. XO.
Caca.Firme, de fr. 88 a fr. 89, mas nao ha
iransaccSes.
Borracha.A mesma cotacao de fr. 4 50, nomi-
nal.
Assncar.Nenhnma alteraco que avisar.
Caf.O good first velho a fr. 76; o novo de fr.
80 a fr. 82.
O lavado a fr. 95 1|8.
t'.miros do Rio Grande :
De boi fr. 50 50
De vacea fr. 43
De Pernambuco, seceos fr. 60 a 65
verdes 44
T. Ferrere
ALFANOEGA.
erilinieiito do dia 1 a 26......
Idtun do Ju.28...............
417:166*414
23;319J399
442:483*813
MOYIMERTO SO POETO
Navios entrados no da. 28.
Maranhao 56 dias, biate brasileiro Paraense,
de
1 resma de papel almasso pautado.
2 libras de polpas de tamarindos.
2 ditas de pomada de saturno.
1 caixinha de pennas de ago..
5 libras de resina de angico.
1 raiz de altea tranceza.
6 garrafas de serveja medicinal.
5 libras de sevada.
6 vidros de salsa parrilha de Bristol.
50 saoguesugas.
1 libra de trtaro emtico.
4 libras de ungento rozado composto.
2 ditas de dito branco.
1 estojo de pequea errargia porttil.
10 garrafas de xarope de resina de angico.
2 ditas de dito de oleo de figado de bacalho.
2 dilas de dito de morphina.
4 ditas de dito de ul.
3 ditas de dito de iodureto de ferro.
8 ditas de dito de limao.
Para o presidio de Fernando.
6 libras de acido ctrico.
2 ditas de acnito.
40 garrafas de alcool de 36 graos.
40 ditas de agurdente.
4 ditas de agua de flores de larangeiras.
8 arrobas de assucar refinado.
4 libras de amendoas doces.
1 arroba de bauha de porco.
2 libras de camphora.
4 libras de carbonato de magnesia.
4 ditas de caroba.
8 oncas de extracto de belladona.
8 ditas de dito de genciana.
2 libras de flor de tilia.
4 dilas de gomma arbica.
8 oncas de iodurelo de ferro.
1 libra de dito de potassia.
4 arrobas de liobaga.
4 libras de macolla.
4 dilas de mercurio metlico.
4 oncas de nitrato de prata branco fundido.
16 libras de oleo de amendoas doces.
30 dilas de dito de ricino.
8 ongas de oxido ruhro de mercurio.
1 rollo de visicatorlo de Albspierre.
Quem quizer vender ditos medicamentos, apr-
sente suas propostas na sala do conselho s 10 ho-
ras da manhaa do dia 30 do corrente. 117'p |7i
Sala do conselho de compras do arsenal de! Jr AyUri 1JL& il ViVrUtt.
guerra de Pernambuco, 26 de agosto de 1865.O
encarregado da e.-cripturaciu,
_______ Manoel los de Azevedo Santos.
rremalao7~
No dia 30 do corrente mez depois da audiencia
EMPREZA--COIMBRA
Segundo e grande soir pnantaslico pelo prestidi-
gitador J B. de Linski (de Varsovia) contie-
ndo debaiio do nome de
CAGLTOSTRO DAS ANTILHAS.
Tero-feira 29 de agosto de
1865.
Depois da ouvenura pe!a orchestra o Sr.. Linski
d^r principio aos, seus irabalbos.
PRIMEIRA PARTE.
! O cajado de Nemorin. '
2 As orlas magnetisadas, terminando por urna
dama indiscreta.
3o Os francos milagrosos.
4o O incendio para rirA marca de Linski.
5' A pirmide encantada ou o poder de um
contrabandista.
6o A estrella de uiacki e a espada do diabo (sor-
te de cartas.)
7 Os seto etojos inferoaes, experiencias caba-
lsticas.
SEfii'KDA PARTE.
Io As bolas de .erystal do celebre Robert-Hou-
din (de Paris.j
2 A cadeia de Saartaensou osaoeis indianos.
3o O viveiro de Neptuno ou a graude pesca mi-
lagrosa (em scena e tnlre os espectadores) a pe-
dido.
4o O espelho de, Archimedes ou a morte fatal
dejl velhas, terminando por um tiro.
5o Os relogios encantados no meio dos relmpa-
gos e trovfles.
6 e ultimo O chapeo,de sel esqueleto.
Em seguida a companhia dramtica representa-
r a engrapada comedia em 1 acto
0 MARIDO NO PREGO.
Dar*rim ao espectculo a interessante e sempre
applaudida comedia em 1 acto
Bolsa e cachimbo.
Comecara' as 8 horas.
De predios em i)lin 'a todos em chaos
propri.vs e as |iriocipaes ras.
Sendo.
Um sobrado e urna casa terrea n. 47 e 57. tendo
o sobrado 2 salas e 3 quarlos, e a casa terrea 2
salas e 3 quartos, cosinlia e o quintal murado, a
ra de S Bento.
Urna casa terrea na ladeira da Ribeira com 3
salas e 3 quartos e cnsinha, edificada ha uouco
lempo
Urna dita na ra do Carino n. 3 com 2 salas e
4 quarlos.
Urna dita na ra do Amparo n. 33, com urna sa-
la, 1 gabinete na frente, com 4 quartos, sala atril
e cosiuha.
Duas ditas na ra do Bim Sucesso oudos Quar-
teis de n. 1 e -2, com 2 salas, 2 quartos, cosinha
fra edificada ha bem pouco tempo.
Cordeiro Mimes
legalmente autorisado far lellao dos predios ci-
ma mencionados, situados em Olinda e as prin-
cipaes ras, as quaes se acham expostas ao exa- liistilllio
me dos pretendentes, qualquer pselarecimento o
mesmo agente satisfar, rojo leilao ser effecluado
EJ a-FK:
Terea-feira 29 do corrente as 11 horas
em ponto no armazem ra da Cruz n. 57.
LOTEUA
AOS 6:0003000.
Corre amanhSa.
Acham-se a ven-la na respe, ti-.,
raria na lo Crespo n. |.'. os i.iifi..... <,
* parte da lutoria i)'i em I
familias dos briosos voluntarios -li ..tm.
coja extiaceo ser no mt cima mer.a na-
do e no lugar e hora do cosame.
Os premios de (5:000,5000 al 10-3(300
serao pagos tima hora depois da extran;*)
at as 4 horas la tarde, e o< onlros dpois
da distrihuic'odas tislas.
As encommendas s rao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extrn.-rio
como de costume.
Thesouraria das loteras ii ile atwslo fe
4565.
Servindo de thesonretr.
Jos Hodriities de Ski-;3.
Bento de Medeiros Barbosa retirase para
Europa.
- Rento de Medeiro* Barbosa vai para IHtoAi
S. Miguel e nao para Europa.
Club Pernambucano.
A partida do mez de setembro teta lugar
na noite do dia 6.
DE
Mobiiias, secretaras e outros artigos.
Cordeiro Sirues
far leilo por coolae risco -le quem pertencer de
t mobilia de amarello nota, I guarda louca de
dito, 1 me^a elstica de dito, 1 commoda de' dito,
1 qnartinheira de dito, I secretaria de amarello,
cadeiras de. balanco de amarello e faia, 1 mesa de
Jacaranda' com ^aiupo de pedra, 1 cama de jaca-
randa', espelhos, redomas, relogios, candieiros a
gaz, jarros, quadros, 6 livros de literatura, apare-
Ihos de cha', cadeiras avulsas, banquinhas, benos,
marquezas e mais 25 chapeos do chili Anos, e 'ou
tros artigos que seria enfadonho mencionar.
HOJE.
Terca-fcira 29 do UTonle as H horas.
57 No armazem a ra da Cruz57
P. S. O mesmo agento pede aos seus comitentes
e amigos que tem coutas a receber e a pagar que
hajam de vir satisfaze-las at o lim do corrente
mez. .
Archeiilo'ic*
f fie jsraahita
PerBam'tieai.
Haver sessao ordinaria qoiau-feira. 31 A> tyr-
rente. as 11 horas da manhaa.
ORDEM DO DIA.
Trabalhos e parecer* de r..ui:ii.--o.._
Secretaria do lo^litulo, 28 de SjjM I de l*>".
J. Soares de Aier i
Secretario perprian
A Sr. IIenrii]nf kwjjmH illrii
muito se Ihe deseja hilar a o-goci sen mr-
resse no prazo de 4 das : a rui li Nailrr .1 >- .
n. 16. faz s o pres-nte aonuorit por m IpM .r .
sua residencia.
Precisa->e de una ama capti
bem : na ra larga do R jsu n. 33

lLf..
Urna loja de charutos no pateo do
Terco n. 2.
Martins fara' leilao por conta e risco de qnem
pertencer da armario, charutos, registro e can-
dieiro de gaz da fabrica do pateo do Tergo n. 2,
em um ou mais lotes a vontade dos compradores.
HOJE.
As 11 horas do da.
A7ISQS M11ITIMQS.
T.---------------------?--------------------------------
C025EANHIA BRASILERA
DE
258, toneladas, capito Manoel Jos Pereira Mari- a Ur-Jaiz municipal da segunda vara vai a pra-
nho, equipagem 12, em lastro; a Joaquim Jos
Goncalvei Belirao.
Para100 dias, hiato brasileiro Uoits Amigos, de
70-toneladas, capito Joaquim Jos da Silva Ra-
fes, equjpagetn 7, carga 181 barricas com fari-
nha de trigo e outros gneros; a Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C.
Liverpoolai das, brigue inglez UUsuater, de 245
toneladas, capito Benjamn Newien, equipageui
10, .carga fazendas e outros gneros; a Saunders
Brothers & C.
Southampton e portos 18 dias, vapor inglez La
Plata, de 1750 toneladas, commandante
ga por venda a casa terrea u. 26, na estrada de
Joo Eernandes Vieira treguezia da Boa-Vista, em
chaos proprios, com 50 palmos do frepte, 43 de
fundo, 2 salas, gabinete, 4 quartos, 2 cosinhas, so-
lo dentro com janellas |>ara os. lados, quintal
grande com frucleira*, cacimba etc, avallada eqi
2:6005 com abatiment da ouiuta parte em.......
2:0803.
Terga-feira 29 do andante mez, Onda a au-
diencia do D. juiz de orpbos. vo a' praca de
venda as cjsas terreas da ra Imperial n. 274 pe-
la quantia de 6G6*t6t), e n. 278 pela quanlia de
Robert 666#666, urna caa fio Barro pela quantia de 200#,
Wooleward, equipagem 137, carga fazendas e 272 oitavas de ouro, 630' oitavas de prata, e roo-
outros gneros. i veis.
Dos portos do norte esperado
at- o.dia 3 de selenib o vapor
Tocantins, commandante o pri-
meiro tenenle Pedro Hyppolito
Duarte, o qual depois da demora
do costume s-gnir pora os orlos do sul.
Desde j recabem-se passageiros e engaja-se a
carga qne o vapor poder condazir, a quai dever
ser embarcada no dia de. $na chegada, encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sabida as
2 horas : agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
AntogioLuizde Oliveira Azevedo tf C.
tara o Rio de Jaueiro
Pretende seguir com muita brevidade a barca
nacional flesaurafo, tem parte do seu carreja-
ment prompto: para completa-le., e juntamente
para escravos e fretes, para os qnaes tem excellen-
tes eommodos, trata-se cora os seus consignatarios
Antonio Lniz d'Olivefra Azevedo Si C, no sea es-
criptorio, ra da Crdz n. 1.
Assoeiaco (lommercial Bcneceale e
Pernamhun
A direcjo de Mndaifa Cxamerrial Bn-ii.-en-
te, convida os Srs. socios .ff-nivos a se luiiini
em assembla geral no dia 5 -le sefrahn prji-
mo viadnnro as II horas da maohaa, aim .|# *
tratar sobre a compra de am predio para raodaora
da mesma assoeiaco, segundo o ttroyru ja- '
direceo apresenlar, e reforma de algn arrtpae
do estatua, sendo esta a requenmeato de alfuas
Srs. associados.
Assoeiaco Commercial Beoeficenle 4* Pealca-
buco 29 de agosto de 1865.
O serreta ri->.
______________(andido >Z. G. Alcaferaa^
Precisa e para rasa de homB~*rif*ir *
urna ama que saiba bem cosinhar e (pe ** *<
idade media de 30 annos ponto ntaw ao aian* :
a que esliver ne-us condi a ra d > Livramento n. 'i.
Leilao
DE
10 barris com galha.
NR,
O agente Pestaa fara' leilo por conla e risco
de quem pertencer de cerca de 10 barricas com ga-
lha em um ou mais lotes a vontade : terca-feira
29 do correte pelas 10 horas da manhaa no ar-
mazem do Sr..Azevedo defronte da escadinha da
: lefandga-_______
LEIIaAO
De 50 saceos com feijo mulatinho.
Quarta-feira 30 do corrente.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer 50 saceos cora feijo molalinno
em um ou mais lotes a vontade : qnarta-feira 30
do corrente pelas 10 horas da manhaa no arma-
zem do Sr. Azevedo defronle da escadinha da al-
fandega.
Protesta-se proceder efiminalmeate roalra
quem snbtrahio urna carta viada do Lin-ir > pa-
ra esta capital, illaqueanlo-se a boa *> por-
tador.
Leilao de predios.
A saber :
Um sobrado de um andar e soto da ra da Sen-
zala Ifova n. 6, o qual rende animalmente 528,S.
Um dito de um andar e.seto na ra da Senzala
Velha n. 28, o qual rende 460,}.
Sexta-feira t de setembro.
O agente Pinto far leilao, precedida a comp-
lente autorisafo dos dous sobrados cima indica-
dos as 10 horas do dia 29 do corrent-, na praca do
i^ommerci.
LEILAO
Ba elegante casa assobradaJa, ree Iiflcada de no-
vo, com coeheira, estribara for, grande ba-
nheiro de lijlo e cal, forrado de cimento, jar-
dim, cerrado e baiza de eapim, em Gaxanya na
estrada real de Pao d'Alho.
Sexta-feira t de setembro.
O agente Pinto fara leilao precedida a compe-
tente autonsago, da casa de campo cima meo-
cionada a qual se torna recommendada por ser
alm de mu fesca perlo da ponte pencil e da es-
tacSo dos mnibus: o leilao sera' elTecluado as 11, jectos que s'cr'a fut a rx1erao^
horas do da cima dito na praja'do commercio joao Peirt
em frente a Assoeiaco Commercial.
Com a clausula de r-lro vea tres predios n**ta cidad-, o* qoars reir u il*}
annuaes : na ra dos Pires n. 21.
(i-ande arnazem 4e lalas.
RA DO IMPERADOR .Y 22.
O armazem de tintas um craade deposito i-
produclos chimicos uti-nsis r os mais rmprrfad*
e usados napharmaria.pinlnra, |hokyr!ij. tin-
turara, pyroterhini(fogos deariHIrio)r em nam
industrias.
Montado em grande rala, e sapf>rindr-r i*i-
rectamente as pnncipae>ilroearus4r Pan*. la-
dres, Haraburgo, Anvers e I i*Um, pode ooVr.-i-eer
productos de plena conlianca e saiisfazer lailqarr
encommenda a grosso trato e a relalao, ptrmneu
razoaveis.
Prvidos de machinas apuropriadas -ubsdara
com promplldio qualquer pedido de lalas mrian
a oleo, cuja qualidade e pureza de seas iaprcde-
les poder ser eiaminada peta taramidnr. a qaa
aio faeil facer rom aquellas qne sao importadas.
e que se encontram n<< mercado em latas frrha.la,.
Tem grande rollerco de vidrw de rfif*Tri
formatos, desde nma oitav.-i at dezeaei.s ?ocas i
capacidade ; de vidros para vidraea* e dianu
para corta-Ios; de pinceis para Dfrrr madeira
propriedade e outros; de papis doara* r pra-
teados e folha- de gelatina para urajmiali' da
papel grande e pequeo formato de vam* r.>e
para embrulho, para forro de rasa para nai
com fundo j feilo; de papel alborrinado r r<
verdadeiro saxe para photigraphia e para iltrw.
e outros ; vernizes de essnria para (pudro*. V
espirito para madeira. copal para o im-rn.r r pj-
tei ior ; oleo graxn, oleo rrrailn. oleo de linh-v
clarificado, oleu de miele, s^ralrro de ilarlim. aatv
verdadeiro em p ; prata, oro, e estaaho em 1
Ihas de varias cores tintas vegelaca, jwa-i-
vas proprias para cnnfeitaria ; lia de rore*.
olhos de vidros para iinagrns; tis* em mam a
telas para retratos; tintas em pablis e em a4 aa-
ra aquarella ; essenria de rota supertiaa, de a?-
roly, ja.-niim. herpamoia, aspire, patranolv. mbar.
bouquet.limo, alcaraiva, mrlissa, orlrua perneara,
louro, ccreja, alfa>>*, jninpero, rVtrtmjal, lama,
auis da Russia, a. eravo e maima aarnaa mV
i Hites,


Blarle te ?e*Mfae >: Tere leu* 8 e Af*i e 1S&.
1
Joao da Silva Ramos, medico pela Uni'
versidade de Coimbra, d consultas em ,
sua casa das 9 s 11 horas da manhia, e '
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes j
em suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur- |
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sea casa de sade regularmente
mouda para receber qualquer doente,
anda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3,8000 diarios.
Segunda dita.... 23500 >
Terceira dita.... 24000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons, ser vicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
Ama
Precisa-se de urna ama para o servico interno
de urna casa de pouca familia : a tratar na praca
doCorpo Santo n. 17.
Alugam se dous grandes sobrados com comt
modos para numerosa familia, novos e acetados
com ardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira :
a tratar na ra da Senzala Nova n.41________
Francisco Jos Germano
Rl'A \DVA X. ti,
acaba de receber um lindo e magnifico.sortimento
de oclos, lunetos, binculos, do ultimo e mais
acarado Rosto da Europa.
Precsa-se de urna pessoa forra ou escrava
para ama : na ra de Aguas-Verdes o. 50, segun-
do andar, que saiba engommar, cozinhar, e que
sirva para as compras de ra : quem esliver nes-
as circumstancias dirija-se a mesma casa. ___
Ahiga-se.
Os filhos do primeiro matrimonio e
genros do tinado brigadeiro Gaspar deMe-
nezes Vasconcellos de Drummond, convi-
dam e pedem encarecidamente a todas as
pessoas que se considerarem credores do
respectivo e-sal se sirvam de apparecer na
ra da Auroran. 20, dentro de 15 dias con-1
lados da presente data, das 6 as i0 horas;
da manhaa e das 4 as 6 da tarde, para ve-
rificacao dos seus crditos e ulterior a:cor-
do sobre os seus pagamentos, independente
de questoes judiciaes; Rec fe, 8 de agosto
de 8C5.' _______
Offerecc-se um homem j de assento e
sem familia para criadu ou feitor de algum
silio, engenhoou outro qualquer servico : a
procurar nesta olliciria.______________^^ I
Perdeu-se urna patente de lenle de guarda |
nacional do batalhao n. 21 de Limoeiro, da presi-
dencia a praca da Boa-Vista : quem aciiar, queira
entregar na praca da Boa-Vista, botica do Sr. Ga-
meiro.
Aluga se o Io andar da casa n. 7 da ra do j
Burgos : a tratar na relinacao da Senzalla Nova
n. 4.__________________________________
Cosinha se para fra com muita perfeirao :
na roa de S. Bom Jess das Crioulas n. 17 e na
mesma precisa-se alugar urna preta. ____
_. Aluga-se a casa n. 6 junto ao sobrado ams:'
relio sita na ra dos Coelho?, lado da soffibll, com
commodos para familia e para os senhores estu-
dantes : a tratar na mcsma ra, ultima casa com |
soto confronte ao Hospital Pedro II ; e na taberna
junto ao -obrad tem a chave para ver se._______'
Urna casa acabada agora com commodos para
familia, estribara, cocheira, quartos para feitor e
escravo cora baoho na porta, no lugar do Poco da
l'anella. ra do Rio : a tratar com Tasso Irraaos,
na ra do A mor i m n. 35_________________ _
A negocio de inte;esse deseja-se fal-
lar com a viuva ou herdeiros de Manoel Jo-
s Pereira : na caixa filial nesta provincia.
Precisa-se de urna ama que saiba lavar e
engommar, e ura raoleque para o servico externo :
na ra da Caixa d'Agua n. 70._ ___
Aluga-se um escravo para criado ou para ira-
balhar no campo : defronte do palacio do bispo,
em casa do tenenle-coronel Joao Valentim Vilella.
AMA.
Quem precisar de ama ama para cozinhar e en-
gommar, dirija-se a ra da Lapa n. 4.
Samuel Power Johnston & Companhia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fundido deLov Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavailos.
Moendas e raeias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para um e dous cavailos.
Relogios de o>iro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Precisa-se de urna ama para cozinhar e comprar
para casa de pouca familia : na ra da Concordia
n.'34, sobrado do armazem do sol.
Precisase alugar um preta que saiba todo o
servico de urna ca.-a de familia : na ra de Hor-
tas n. 106. __________________________
Preeisa-se de urna ama para casa de duas
passsoas : na ra da Penha n. 23, Io andar.
"Precisase de urna ama que saiba cozinhar e
engommar, para casa de pouca familia : na ruado
Crespn. 18., Io andar.___
Precisa-se de um criado e um cozraheiro :
no Gymnasie Provincial._____________
A quem souber responder.
Pergunia se se o celebrrimo inspector de poli-
ca da povoaco de Jaboatao pode conKinclameute
accumular o cargo de fiscal municipal da mesma
freguezia.
Um idiota.
Aluga-se urna preta crioula sem vicios, e com
habilidades; p>r barato preco : a tratar no becco
da Viracao n. 3 (oito de S. Pedro).___________
O Sr. Pedro Ak-xandrno da Cosa Machado,
tem urna carta viada de Ipojuca : na ra do Bar-
tholomeu n. 45._________________________
~ Precisa-se de urna ama forra ou captiva, para
cozinhar e comprar para casa de rapaz solteiro :
na ru i do Imperador n. 40.___________
O abaixo assignado declara ao respeilavel pu-
blico, que comprou a taberna sita na ra de Santa
Rila n. 1, ao Sr. Felisberto de Medeiros Bartiosa,
livre e desembarazada : quem se achar com direi-
to a mesma, dirija-se no prazo de tres dias a
mesma. Recite 29 de agosto de 1865Jos Pinto
da Cunha. _____
OTO.
Mauricio Selbeberg A C, Polacos, par- tfk
Mg licipam ao respeilavel publico, que ac- g
2, bam de receber um grande sortimenlo *S*

m

I'recisa-se de "2005000 a premio, pagando-se
2 por cenlo ao raez, com hypoiheca em um escra-
vo, e por espaco de 10 mezes : quem liver annun-
cie por este Diario._____________
Precisa-se de um menino para caixeiro de
taberna : a tratar defronte do hospital Pedro II,
taberna n. 17.
Precisase comprar urna vacca de leite :
quem tiver dirija-se a praca da Boa-Vista, fabrica
de charutos de urna porta so.
Precisa-se de um menino que queira apren-
der o offlciode relojoeiro, mas dando flanea da sua
conducta : na praca da Independencia n 12.
Ao dono do chapeo vellio.
Meu charo senhor de bem, se aquelle chapeo
velho ainda Ihe servir pode o ir buscar na Terpy-
sichore donde por desengao levou um novo, pois
que o velho que deixou nao serve ao d'aqqelle. _
gftMtkM
Vende-se a taberna da ra da Concordia n. 33,
bem afreguezada para a Ierra e tem bons commo-
dos : a tratar na ra do Rangel n. 73, Pharol do
Commercio_____________________________
Ama seeca.
Na ra da Imperatrz n. 15, segundo aodar, pre-
cisa-se de urna ama que tenha acabado a cnacao,
para cuidar de urna enanca na qualidade de ama
secca.________________________
Aluga-se urna negrinha para andar com urna
menina de 7 mezes : na Ponte Velha n. 8.
Ama
Na ra do Imperador n. 83, terceiro andar, pre-
cisa-se de urna ama para cosinhar. ________
Precisase de um menino de idade 14 a 16
annos que tenha pratica de laherua ou mesmj sem
ella : na ra da Praia n. 24.________________
Est fgido o escravo Liberato, preto da
Costa, alto e magro, bracos e pernas linas, cara
retaihada, sem denles na frente, olhos grandes e
vermelhos, lera os ps e raaos cheios de cravos
boubaticos, traz o cabello junto das orelhas raspa-
do de poneos dias, levou vestido caiga branca su-
ja, camisa de rtsc chapeo do Chili multo velho : quera o appreheo-
der e levar a casa de seu senhor na Passagem da
Magdalena, sera generosamente recompensado.
Ao amanhecer do da 26 de ago.-do fugiram
do engenho Camaragibe dous escravos crjoulos,
ambos carreros, sendo um de nome Semeo, na-
tural do serto d Ouricury, alto e bem feto, cara
redoada, nao muito preto, e .-offre de urna hernia;
o outro de nome Nicolao, nascido ao mesmo en-
g ni i, estatura ordinaria, seco do corpo e robus-
to, na inesuia occasij desappareceram 3 burros
do -rvico do eogi'nho. de suppor que teoham si-
do levados por elies, ou por algum que Ihes ser-
vio de guia e seductor, porque na noiie preceden-
te a saliida dos ditos escra vos forara vistos dous
horneas em commuuicacao com o SemeSo junto a
entrada lo engeolu : quem premier e trouxer di-
tos escravos ser recompensado
Fugio no da 26 do correle mez, do poder
de D. D.iliiij Mariins de Souza Res e Silva, urna
escrava por nome Meliuda, cor preta, crioula, mos-
tra i-r de idade 20 a 25 anoj, bem fallante :
roga-se as auloridiJes policas e a quem o pren-
der de a levar a ra da Concordia n. 64, padana
do gaz. ______________________
Acaba de chegar de Pars o mais bem es-
coltado smmenlo de folhas artiflciaes de roseira,
arraignes e musgo: a venda na ra Formosa
n. >9.
*_, uaiu uc i cwum uiu grand
'% de joias e brilhantes, como sejam : relo- g
__j g10*. trancelins, aderecos completos, an- ij
j-* neis, cadeias, pulceiras ele, etc. e ludo g
j$H qoanto diz respeito a joalheiria, pelo pre- jgf,
co o mais razoavel possivel, e mesmo
troca e compra objectos de ouro, prata e
& diamantes por objectos novos : na ra
S_ do Queiraado n. 29, entrada pelo largo
JK de Pedro II n. 27, de manhaa at as 9
gf horas, e a tarde das 4 horas em diante.
ig Os objectos vendidos pelos annunciantes
xt sao garantidos por elles, e estao promptos
\ para levar objectos as casas das pessoas
f~~ que desejarem comprar, urna vez que
9f nao possam vir a seu estabelecimento.
,-j*/vT'-/>j-'y m
i3l)Si&

i. t
i !
5
Francisco Garrido, antigo proprietario do hote
Trovador, sito na ra do Rosario, de volta de sua
viagem a' Europa, avisa a seus numerosos fregue-
zes, tanto deta capital como do centro da provin-
cia, que se ac.ha novamente estabelecido na mesma
ra larga do Rosario n. 37 com um hotel denomi-
nado Traviata, onde achanto os seus freguezes
sempre a melhor vontade para bem os servir, a
par de excellenles vinhos capils e boa comida,
qur no mesmo estabelecimento, qur para fra, e
dentro da cidade aos que nao quizerem ou nao po-
derem vir a seu estabelebimento, sendo pelo preco
mais mdico que em outra qualquer parte. No
mesmo estabelecimento achanto os seus freguezes
bilhares para recrearem-se, bem como sorvele to-
das as noites para refrescarem-se.
Precisa se de urna ama habilitada para todo
o servico domestico : qnem esliver neslas condi-
COes dirija-se a ra do Trapiche o. 13, ou na So
ledade, ra do Progresso n. 7.
Aluga-se a padana com seus pertences na
ra Irnper al n. 199 : a tratar na ra de Hortas,
taberna n. 2.
Antonio Joaqun) de Mello, antigo advogado
nesta cidade, e procurador fiscal da tbesourarla de
fazeoda aposentado, emprego que servio por mais
de 22 anuos, contina a advogar em todos os ra-
mos do civel e crime. Ra do Imperador n. 14.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
i e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre q seguinte
1 molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
s
m&mmn
HOffilll!
Ama.
Precisa-se de ama para cosinhar: na roa do
Imperador n. 57.__________^_____^_______
Aluga-se a casa n. 4 da ra do Principe*
com 3 quartos, i salas, cosraha fora, quiolal e ca-
cimba, na nova freguezia da Boa-Vista : a ira-
lar na ra Nova n. 3.
Precisase de um bom cozinhelro
no sobrado n. 32 da ra da Aurora.
a tratar
*
PHOTOGRAPHIA
CRUZEIRO DO *ORTI?
11Roa estreiu do Rosario11
Tira-se retratos a qualquer hora do
da a 84 a duzia e 5J> meia duzia, em .';;-'
candes de visita, om toda perfeigao e a _
goslo dos relrataotes.
Fugio no da 18 do corrate mez o preto cri-
ouo de nome Isidoro, de 30 anoos pouco mais
ou menos, alto, roso compri Jo, suissa pouco fecha-
da, psgraudes e chatos, ecostuma andar dealper-
gaias, levou camisa de algodo, calcas velhas
roas, chapeo de palba velho, e tambero um bonet,
carauguejeiro. Se nao andar vagando por esta
cidade provavel que tenha ido para Seriuhem
ou Rio Forraoso, onde j tem ido capturado por
vezes. Roga-se s autoridades .e*apites de campo
que apprehendam e o leven ao en senhor Joo
Cavalcaoti Lameoha Lins, residente .na Estrada
Nova, sitio de Jeronymo de Hollanda Cavakanti de
Albuquerqae, qae se recouyieasari j?cBsrosa-
mente.
A NACIONAL
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
ma fianca em dinheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa
ministraeo ra companhia.
BANQE1ROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
DIRECCAO GERAL
Madrid : Ra do Prado n. IB
Esta companhia liga pelosystema mutuo todas as combinagoes de supervicncia dos si|t
sobre a vida.
Nella pode se lazer a subscripeo de maneira que em nenhum caso mesmo por nul< t s
gurado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao to suprehendentes os resultados que produzera as sociedades da ndole de A NACI
DAL,que anda mesmo dimlnuindo urna terca parte do tnteresse produzido em recentes liquidai
ces ecoinbiaando-o com a raortalrlade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companh-
para seuscalculose liquidacSes, em segurados de idade de 3 a!9 annos, ama imporsicoannua.
de 100 produz em effectivo metlico:
No flra de 5 annos.......1:1194300
de 10 .......3:9424600
de 15 i.......11:2084200
de 20 .......30:256*000
de 25........80:3314000
as idades menores de 3 anuos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospect >s e mais informaedes sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Fiuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista roa da Imperatrz n.12,estabel
ment dos Srs. Raymundo,Carlos,Leite & Irmao.
>
>
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SUFFOCgO NERVOSA E 0PPRESS0
nico remedio eflicaz para combattir estas molestia, acalmar um attaque d'asma e impedir a
volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar amarello) do Dr Danet. UeecoberU inieiramente
recente, este novo producto se tem propagado com extrema rapidez gracas aos admiraveis resul-
tados que tem sempre produzido.
Deposito geral, na botica Chauveaud, 64, ra do Comercio, Paris-Grenelle, e em todas as
boticas de TranQa e do eslrangeiro.

ALCOHOLADO de GUACO
de N. fASJGAL
O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preparadlo da qual
basta mencionar suas propriedades para appreciar sua importancia.
Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio venerio (ver
folheto para o modo de o impregar).
2o Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
as molestias syphiliticas de toda a especie, ulcerac5es primitivas e secun-
darias, ec.
3o Empregado em injeccSes, o melhor tratamento dos corrimentos
recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea as
mulheres.
4o Emfim como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e fe-
riaos de m nalureza, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernas,
ophtalmia purulenta, ou blenhorragica, mordeduras e picadas de ani-
maes venenosos, ec.
Este especifico vegetal, izento de toda a aceito mortifera, foi experimen-
tado nos hospitaes de Paris, Lyon, Marcelha, ec., e recebeu a approvacSo
dos distinctos doutores Ricord, Bauchet, A. Richakd, Calvo, Diday,
Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
Deposito geral em Pars, botica de CHEVRIER, 21, ru du Faubourg-
Montmartre.Casa de expedicao, PASCAL e C, 33, ra Monsieur-le-
Prince. Paris.
Casa debanhos
Largo do Carino o. 26.
Este estabelecimento tao bem montado na sua
origem acbava-se de ha muito em quasi completo
abandono pelo pouco ioteresse de sua adninis-
tragao. |
Hoje que o novo proprietario empregou todos os
meics para reslabelecer a grande utilidde deste
estabelecimento, pode assegorar ao publico que
qualquer que seja o numero dos concorrentes
acharo desde j promptidao e aceo nos bachos
fros, moros ou medicinaes, a casa dos banhos se
achara aberta todos os dias das 6 horas da manhaa
as 11 da noite.
Precos.
Ranho de choqne...... 500
Dito lrio ou momo..... 500
Dito de farelio........14000
Dito medicinal ser se-
gundo sua qualidade.
Assignatora.
Por mez banho fri ou momo... 10400")
25 candes para banho fro, mor-
co ou de chuvisco........... 104000
12 carioes para os mesmos---- 54000
12 ditos para banho de farello. iOjOOO
O Sr. Joao Miguel de Oliveira Beraido queira
dirigirse a ra Nova a. 60, a tratar de negocies
que Ihe dizem respeito.
advogado Godoy Vascoocellos, pode
ser procurado no escriptorio da ma do
Rosario estrella n. 34, ou em sua resi-
deacia a ra do Sol o. 9.
Ama.
Na roa Nova o. 6 precisa-se te
servico de pnara familia.
C0MP1S.
Compra-se eneetivameale ooro
obras velhas, pagando-se be* : u m larga 4
Rosario n. 24, loja de oarives._________^^
Silvino Guilberrae de Barros roayn e
de effeclivarnente escravo de ambos oe seiee
ma do Imperador o. 79, terreiro andar.
Ouro e prata
em obras velhas : compra-se ai praca i li
peodeocia o. 22, loja de Mihetes.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
OS PARAGUAYOS
E' a ordem do dia Acabar com os Para-
guayos a bayoneta, a mini, a revolver;
fulmina-los com os encouracados armados
de esporoes, armstrongs e raiadas de 80
120; extermina-los em summa a espada, a
fa So e a putibal de que se trata; mas
ninguem se lembrou ainda de esraagar os
Paraguayos com as armas que Deus nos con-
cedeu; acabar com elles a tacao e a ponta
ps, para o que necessario encouracar esta
parte do nosso corpo com os formidaveis
rompe-ferro, esmaga c< bra, arranca locos,
quebra marmore e ontros oue se vendem
45- 111'A I? I RE II i 45
Borseguins Bordeaux........ 80000
patricios......... o#000
> para senhoras, en-
fei lados....... 5^500
com laco e fivella .. 4,>S00
Sapates encouracados..fc>..% 5|0C0
B irseguins para meninas bom
elast co................. 33000
Sapatos de lona, sola elstica. 20OTO
avelludados......... liSGOn
de tranca........... 1|600
econmicos para se-
nhoras........... 0500
com sallo de lustre.. 2240
Chineles do Por o.......... 11600
Um completo sorme: to de calcado da
trra para homens. senhoras e meninas;
assim como bezerro francez, couro de lus-
tre, marroquins, taixas de todas as quali-
dades, fitas para sapateiro, muito sortidas,
sola e couros que tudo visto necessariamen-
te faz cobica ao comp ador pela barateza.
CASA DAFORTU
Aos 6:000#000.
Bilhetes garantidos.
4 benefiaio das familias dos briosos
voluntarios da patria.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignadoveodeu nos seus muito (li-
tes bilhetes garantidos da lotera que se ac boa
de extrahir, a beneficio da matriz da Victoria,
os seguinles premios:
Um meio n. 1940 com a sorte de 6:0004-
Um quarto n. 2201 com a sorte de 1:2004000.
Dous meios n. 1972 com a sorle de 40U4000.
E outras muitas sortes de 1004, 404, 204 e
10*000.
Ospossaidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sem os desceios das leis^na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Achain-se a venda os da 2* parte da lotera
(29*) a beneficio das familias dos voluntarios da
patria, que se extrahir quarla feira 30 do cor-
reate.
PRECO.
Bilhetes. .... 74000
Meios......3*500
Quartos. .... 14900
Para as pessoas qne eomprarem de 1000000
para cima.
Bilhetes.....64500
Meios......34750
Quartos.....14700
Manoel Martins Fiuza.
Saques sobre I,I*boa
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho sacam sobre
Lisboa : no largo do Corpo Santo n. 19.
Precisa-se de um bom cozinheiro, na
ra do Crespo n. 8. loja de 4 portas.
Precisase alugar urna escrava para casa de
pouca familia : a tratar na ra do Sebo n. 54.
Aluga-se a alguma familia ama mulata moca,
a qual lava, eogomma, cozioha, e tem mais habili-
dades : quem a pretender dirija-se a ra da Au-
rora n. 10, segundo andar.
Precisa-se de um caixeiro que tenha pralica
de pailar i a, e que d fiador a sua conducta : na
nta Pireita n. 24.__________ ,______
Aeha-se oo sobrado da ra das Cruzes a. 16
para quem precisar de differeotes pecas de orna-
mento para Eussa : na mesma casa achara com
qdem Jraia-r. |
I Na ra do Imperador n. 83, segundo andar,
precisa-se fallar com os seguintes senhores-, para
negocio que Ihes diz re.-peito.
Antonio Nunes de Azevedo Campos.
Manoel Correa da Silva Lobato.
Joo Pereira da Silva.
Jos Lopes lavares.
Jos Francisco Rodrigues.
Felippe Borges Leal.
Custodio Jos de Carvalho.
Antonio .erafim de Deus.
Manoel Francisco Coelho Jnior.
Joao Antonio Pereira Ramos.
l Antonio Tihurcio da Costa Monteiro.
Sebasiiao Antonio de Albuquerque (estudante).
Francisco Gomes dos Santos.
Joo Gomes Pereira.
Jos Luiz Pacheco de Souza.
SebastiSo Jos de Barros Barrete
Francisco Antonio Vieira da Silva.
Domingos Jos AITooso Alves.
Joaquim Francisco da Silva.
Joo Ribeiro de Castro.
Jos Francisco da Silva.
Miguel Arcanjo Ferrera.
Vicente Ferrera Neves.
Joaquim Francisco Moreira.
Francisco de Aguiar Juoior.
Julia Rosa de Almeida Pinto.
Leopoldo Gadault.
Joaquim de Oliveira Maia Jnior.
AO Pl BUCO
CARLOS PLUYM.
Como a empreza de iliuminaco a gaz tenha da-
do licenca aos machinistas para irabalharem por
sua propria sonta, Carlos Pluym, machimsia, offe-
rece seu presumo ao publico para encaar gaz e
agua, e toda a sorle de servicos concernen'.es ao
sea oficio, por precos muito rasoaveis.
Pode ser procurado a qualquer hora
17 Ra da Imperatrz 17
N. B. LOJA.
Ssy Para prova da perfelcao do seu trabalho o
mesmo efferece ao publico o testemunho de im-
mensas pessoas para quem jatrabalhou a mandado
da companhia do gaz.
i RETRATISTAS I
irmino & Luis si
^ Novo estabelecimento de retra- 2
y tos raa \o\;i n. 15, i an- J
dar, juoto ao Sr. Gautier, \
dentista.
Tiram retratos todos os dias, das 7 horas H
^ da manhaa as 5 da tarde, quer chova ou R
i nao.
M Tambem se offerecem para tirar retra-
0| to> de pessoas fallecidas, dentro ou fra
2& da cidade.
Sg Os annunciantes desejando acreditar o
JPs seu estabelecimento, garantem ao publico
18 que nenhum trabalho sahira de sua offici-
^ na, sem que nao seja perfeitamente acaba
gj| do, e a vontade do freguez.
mu wmm m%nm
Encanamentos para
aguas.
Fazem-se oa ra Nova o. 30, com toda a per-
feica).
O London & Brazilian Bauk, saca por doos
os paquetes.sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Gu maraes.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
No dia II do crreme furtaram da ra da
Praia um burro castanho, castrado, de 10 annos de
idade, cujo burro tem a marca J. S. L oo quarto
direito, e eslava carregado com cangalha de ferro
e 8 arrobas de carne : quera delle der noticia cer-
ta ao Sr. Antonio C. Moreira Temporal a' ra da
Cruz n. 30, ou ao engenho Boa Casta da freguezia
do Cabo, ser bem recompensado.
Compra-se ouro, prau e petos preciesa*,
em obras velhas : oa roa da Cxtea o
leja de omives no arco da Coxentv
Compram-se moedas bratileiraa %
214 : oa roa do Crespo o. 16, pr
Compram-se libras Merlinas
Indepencia n. ti._________________________
Compra msse Ires rasas, cada uaa em alar
de 1:0004, oo mesmo hypotheca-se : a irattr aa
ra Direiia o. 54. _______^^^
Compra-se orna armacio que srw para \t-
ja de fazeoda : qnem liver dirija se a ett type-
graphia para ser procurado.
Csmpram-sf apetites da divida pee ir a.
Na roa do Imperador a. 44, terceiro aoar, cas-
te urna possoa incumbida de comprar elfaaaaa
apolices da divida publica : qoeai as uver, reoa-
pareca das 9 horas da manhaa as 5 da tare.
Compra-se orna earmea em bom erfafo :
oo armazem da bola aotareli, ao ottao a srereta-
ria da polica.___________________________
Na roa das Cruzes o. 41, compra s
vazias.
Comprase orna escrava preta Je 11 a ti
dos de idade : a roa das Cinco Pj;us a. 116. |
VENDAS.
Alfode Para saccea e reapa se
da fabrica de Fernn Velho, e > muilo *optrmc
qualidade : veode-se no escriptorio a> Vasar! le-
ado de Oliveira & Filho, largo o Orpo Saato
numero 19.
Vende-se 12 radeiras e om peqooao eaM,
ludo com excellenles assentos de paliaba, enverat-
zados e dourados, e com pooco oso, prnprios par
gabinete : na ra das Cruzes n 421
No sitio do TuquK veudem-se boas cabras
paridas ha pouco, e por baixos preroa, por evitar
inconvenientes que por nenhum ontro ateio paesa
ser removidos,
0 Cristelio de Grasville.
Traduzido de fraicex par 4. J. C. 4 Craa.
Vende-se este bello romance en laatf
tomos pelo baratissimo pre^o de 3JO0C
na praga da Independencia, livraria ni.
6 e8.
Vende-se superior cal de Lisboa em fwdra de-
sembarcada hootem da barca Norma, por tenos
do que era outra qualquer parte, alian; que sao os barr; maiores que ha no oeree>>: a
tratar na to Vigario o. 27, depositada ao trapi-
che da corapaoiia lamo do CorpoSaato.
Emilio Augusto Delouche
50Rl A NOVA30
Acaba de receber um fraam* sorlim-*m- de or-
los e lunetas ara vistas cansadas e njot-es ; bi-
nculos de todas as qualldades, eadeias de ara pa-
leadas de ouro e muitos otros objectos; Daawsma
casa faz qualquer cuocerlo de relogio muito em
conta e com brevidade.
O Dr. Carolloo Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
esludo tanto das operares como das mo-
lestias inlernas, presta se a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
191
Dentista de Pernambuco.|
Ra estreita do Rosario n. 3.
ao p da ireja
^ RANCISCO PINTO OZOHIOl
[| Colloca deutes artiflciaes !
pelos gysteuias mais mo- I
dernos
M Emprega lodos os meios scienlicos para SM
5 conservar os naluraes. Pode ser procura- I
m do em seu gabinete das 9 horas da ma- 2i
nhaa as o da tarde. J8H
ir
quem iiueressar possa na provincia de C.ear.
Km nome de meu pai o Sr. Gamillo da Silveira
Borges Tavora Indgena e de minha mi D. Mara
de Sani'Anna ra Silveira, protesto contra qualquer
transaeco ou alheiacao feila pelos herdeiros do
meu fallecido av materno o teoeoie-coronel Anto-
nio Gomes da Silveira sobre os bens do seu casal,
visto como nao se havendo ainda procedido o res-
pectivo inventarlo e parlilha, nao s por fallec-
ment do dito meu av, senao tambem pela morte
de sua consorte, meas pas cooservam sobre esses
bens direitos ncontestaveis de legitimas, que me
preparo para discutir e liquidar, Igualmente pro-
testo clara e positivamente contra as vendas feitas
das grandes propriedades pertenceutes aqu-llu ca-
sal, sob a denominacaoFlor de LizLindo Assu-
dee outras; bem como dos escravos Aodr, Ma-
noel e todos quantos no mesmo caso se acharem.
Recife 22 de agosto de 1865.
O bacharel
Joao Franklio da Silveira Tavora.
A Menguo.
O abaixo assignado vendo no Dmno de Pernam-
buco um annuncio do agente Olympio, annuocian-
do o leilo da casa n. 38 do Corredor do Bispo,
vem declarar que dita casa se ach penhorada por
exerucao do abaixo assigoado, cuja execucao cor-
re pelo juizo municipal da 1' vara, cartorio does-
crivo Saraiva.
Joaquim Jorge de Souza.
SORVETE.
De 11 horas em diante lodos os dias otis: oa
ra da Cruz o. 13.
H3 WWzW~mWmMWlW O bacharel
Francisco Angosto da Costa S
ADVOCADO J^
Ra do Imperador numero 69.
Precisase alugar urna preta que seja boa
eogommadeira e cozinhe, sem vicios : na ra das
Cruzes o. 36, primeiro aodar : paga-se bem.
Todas as pessoas que devem extracta firma
de Novaes & Filho acam favor de mandar pagar
ra do Livrameato o. 34.
mmm mmmm wwm
j|| Companhia Gdelidade de seguros KC
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES KM PEHNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo k 0,
competeniemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de,tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios ao seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
Ao publicom
Acaba de sahir do prelo nocSes do systema m-
trico decimal por Jos Antonio Gomes Jnior ; esta
obra contera as precisas taboas era que as actuaes
medidas de peso, capacidaJe, exlenso, se acnam
convertidas ao systema mtrico, comparada a un-
dade aova aotiga, atim de que os clculos no
commercio se executem de um modo facilimo, pre-
cedido esle trabalho de claros exemplos de conver-
so, para que possam ser compreheodidos por to-
das as intelligeoclas : veode-se a 14 as livrarias
acadmica e uotversal. ra do Imperador; econ-
mica, arco de Santo Antonio; e em casa do autor,
ra do Destino n. 3, onde os compradores de dez
exemplares para cuna teriio um beneficio oa razao
de dez exemplares por ceuto.
UmmmUtM
Sobre o actual govrrne da rrpaelica da
Paraguay,
Seguida da descripeo de Coimbra. di Pao de
Assucar e outros logares : dos actos de vaodalk-mo
praticados na provincia de Mallo 8n *<> pur -ua
ordem, da cootesla(o ao seu preleodid dirniu a
parte do territorio da dita proviacia e da indicaco
dos meios de se Ihe po ier fazer a guerra em oV-af-
fronla das atrocidades e insultos coimnetlid> pek S
seus ofDcaes e soldados.
Pelo Dr. Antonio forrea do foolo.
Vende-se oa livraria econmica, ra do Uespo
o. 2 deffronte do arco de S. Antonio.
______________Puyo 4(KH).______________
Veode-se por 1:0004 um mulato peca Oe 2X
annos, perito ofBcial de pedreiro cora principio e
carapioa : a tratar oo Passeio Publico n. 12
Admirem o que barato, na ra da foreor-
dia o. 62, por cima da taberna p<>r nome Goia-
beira, tem urna porco de botinas i>ara seohora
isto perfritameule enfeladas a ii, ditas de roaro
de bezouro a 44o00, ditas brancas da liga a 14500,
ditas ditas phantasia a 44500, corram a ellas qae
estao se acabando e fazeoda que se vende a 64,
64300 e 74-____________________________
Veode-se om silio em liemVa a' margena do
Rio Capibaribe, boa casa, cora arvuredos : quem
pretender dirija-se a ra do Imperador n. 61, se-
gundo aodar, que achara com quem Iraiar.
Altencao de todos.
Na ra da Cruz u. 13 tem para vender sempre
o seguinte : doces serco e de calda, jelas, b-.li-
nhos, frucias, flores naluraes e artiflciaes; uml>em
recebe qnaesquer encommendas de todo* estes ge-
neros e de plaas para embarque ou plaptaces.
Colla da Baha superior
Tem para vender Antonio Luiz de Azevedo 4
C, no sea escriptorio ra da Cruz o. 1.
Vinhos do Porto
das melhores marcas, em caixinhas de ama duzia
de garrafas para casas particulares, sendo : Lacri-
mas do Douro, Duque do Porto e D. La ; tambem
tem ancreas de dcimo encapadas com superior
viulio, barris de 5a e 10 em pipa : oa roa do Vi-
aario o. 19, primeiro andar._________________
Vendem-se saceos com farinha da trra eom
20 a 24 cuias a 24500 cada um por estar com pe-
queo toque de avaria : no armazem da roa do
lmpesador n. 83.
Vendem-se no engenho Meguahipe de baixo
dous animaes de roda, sendo orna besta e om
quarto castrado.
Vende-se nm mnlatioho peca de idade taa>
nos por oo04, ura negro de raeia idade bom para
sitio por 281.14 : oa travessa do Carrao o. I.
Vende-se urna escrava peca de idade SO an-
nos, com urna lioda cria, a qual lera habilidades :
na travessa do Carrao n. 1.
- Na praca da Independencia n. 33, loja de ouri
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tamhem se faz qualquer obras de er.commenda e
odo e quaiqner concert.
Perdeu se o quarto o. 4595, da lotera 26*,
138, a beneficio do hospital da Santa Casa da Mise-
ricordia da Corte, lendo no verso os oomes de Ma-
rianna Mara, aquem pertence, e sendo que alguera
o tenha aerado e queira restitu-lo o fara na ra
da Guia n. 36 segando andar : a lista deve chegar
de 29 a 30 do presente mes de agosto.
Alugam-se duas escravas, sendo urna engora-
madeira e lavadeira, e outra que cozinha e faz o
mais servico : a tratar oa ra do Hospicio o. 24.
ANA
Precisase de urna ama que saiba engommar e
coser perfeitamente, na ra do Queimado n. 44,
segundo andar. Paga-se bem.
Dr. Henry Kraus mudou sua resi-
dencia da ra da Imperatrz n. 30 para o
sobrado gratulo n. 2 defronte da entrada
para a Estancia, onde pode ser procurado
a qualquer bora. Chamadas para dentro
da cidade podem ser entregues na botica
do Sr. Joaquim Ignacio Ribeiro Jnior na
praca da Roa-Vista, na dos Srs. J, C, Bravo
xj C. na ra da Madre de Dos, ou no ar-
mazem de viuva Raymond & C. na ra do
Trapiche Novo das 9 horas da manhaa at
as 4 da tarde.____________^^^^^
De^eja-se saber quem o procurador Desta
cidade doSr. Dr. Joo Baptisla do Amaral e Mello,
juiz municipal da comarca de Flores, alim d. coo-
cluir om negocio deste senhor, oa ra da laipera-
triz n- 17, segundo aodar.
Saecaa Ufa00.
Feijao para gallmhas, porros, vaccas, etc. : na
ra dos Quarteis o. 22, junto a loja de (uoilelro.
Vende-se ura sot.rado de om andar e solio
em cha js proprios, oa ra do Livramento : a tra-
tar na ra das Trincheiras n 26._____________
Vende-se urna escrava boa cozmheira : a ira-
' lar oa fundico da ra do Brum o. 84.
! 6004000.
Vende-se por '004 uraa crioula de 35 annos. sa-
dia e robusta, sabe cozinhar eUvarbero; s se
vende para o malo, e o m tvo se dir ao compra-
dor : para tratar na roa da Cruz n. 33.
- Na offirina de (erreiro da roa do Jasmim p.
24, ha para vender urna carroca feita, com esmero
e propria para carregar urna pipa com agua, afina
de vende-la pela ra. Na mesma oflklna ha tam-
bem um cabriole! de da s rodas, aovo e muito bem
I acabado ; quera pretender estes objectos, pode di-
I rigir-se a mesma que achara' com qnem iratar.
Vende-se um e-cravo boa figura fi-l e com
o offlcio de sapateiro : a tratar na ra do Irapera-
dor n. 2. cartorio.
Vende-se um carro (victoria) novo e elegan-
te, com os arreios competentes de metal principe :
na Ponte Velha a. 8, por preco eoramodo.
Vende-se urna (alterna na ra Imperial d.
163, muito bem afreguezada e de poucos fondos:
a tratar na mesma.



Diarto de pernaiubuco -c- rerca lelra 99 Je Agosto de *&.
*
PILULAS VEET.\E9
DO
DR. AYER.
N5o ha necessidade mais ge
ral em lodos os paizes do que a
de um purgante que seja ao
'mesmo lempo innocente, efficaz
e digno de toda a confanca.
As pilulas que ora offerece-
mos ao publico preenchem estas
condicoes; pois pdem ser to-
madas pelas pesaoas mais frats
sem perigo algum, nao tendo em
sua composic3o mercurio nem
outro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mui fortes, s3o bastante
eficientes e activas para purificar os corpos
*mais robustos.
Estas pilulas exploram e purifican) toda
a extensao do canal alimenticio, e dao vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
sua aegao viciada e fazendo recuperar sua
vitalidade.
Um remedio inestimavel contra dr de
cabeca nervosa, enxaqueca, priso do vert-
ir, hemorrhoidas, molestias do figadot fe-
bre gastro-hepatica, e todas as molestas,
biliosas que teem sua origem no entorpeci-
mento do figado que causa a escassez da
bilis na inflammace d'este orgo que pro-
duz derramamento da bilis no estomago ou
em um desarranjo geral dos orgos diges-
tivos.
A ictericia
produzida pela absorpeo da bilis no
sangue, dando .1 pelle e aos olhos urna cor
amarellenta ; nao smente dolorosa por
si, pormeonduz aos mais serios soffrimen-
tos.
Para cura-la toma-se de 1 5 pilulas to-
das as manhas, isto bastante para mover-
o ventre smente at que se recupere a ac-
co saa do systema.
Mal do figado, febre gastro-hepatica,
diarrhea biliosa, indigesto,' a nevralgia
ou tic doulcureux, sao todas molestias que
tem seu comeco n'um desarranjo da bilis.
A observaco dos ductos da bilis faz esta
vol er ao sangue, com que circula depois
vem todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna serie inn-
mera ve I .!e males.
Todos estes incommodos sao curados com
as pilulas do Dr. Ayer.
Direccoes minuciosas acompanham cada
frasco.
Vende-se na pharmacia francesa de Mau-
rer C, ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 Rna JDircita 15
RIO DE JAM:iUO.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRANCAISE
DERMAURER&G'f
RA NOVA H.
Vende se urna parte e um predio no sitio dos
Arcos, pert* da igreja dos Remedios, o qual pro-
prio para olaria por ter excellente barro, e as tr-
ras quasi todas proprias : a tratar com Joaquim
Jos Gongalves Beltro, raa do Vigario n. 17, es-
criplorio.
ALMANAK
DE
Laso-Brasiieiro
PARA 1866.
POR < AS E I I/SKI.
Vende-se na livraria econmica junto ao arco
de Santo Antonio,
m
mmm
m
(Jtiegaram recente 1
mente as seguintcs :
Aguas mineraes naturaes de Vi- 5
chy, dita de Seltz, dila sulphurosa !
das Caldas da Raima, dita azeda '
das Fumas d.t liba de S. Miguel, {
sendo estas rJuas excellentes para |
combler as infiammac5es de esto- i
mago, da garganta, azias etc.
Chocolate medicinal de musgo is- i
landico, dito fe ruginoso, dito de 1
baunilba, dito de familia, dito pu S
gativo etc. Pasullias pulmonicas jj
inglezas contra a tosse, pilulas <3e |
Alison c >nira sezoes, ditas da vida
de Thomaz Parr, ditas depurativas 1
e purgantes de Mr. Dehaut, todos I
os preparados ( lulas assucaradas, salsa-parrilba de |
pM Bristol, peitoral de anacauhita de i
S Komp contra tosse.*, calbarros, i
! asinina et;, bitter aromtico esto- 5
[ nncal e copos de Quassia para tor- j
fll n.-tr em podos minutos os liqui- 1
j$ dos amargse tnicos para o esto- |
M mago: venia na ra da Madre de |
Dos n. I, botica de loa) da C. i
5 Bi avo d C
Os Srs. fabricactes de pao. bola- J
M cha e conserveiros encontraro car- 1
J bonato de amoniaco milito branco*
| forte em llandres, potassa ingleza I
u refinada e secca ssencias puras
i delimo.dita 8 dita de Neroli e tintura de carmind
Sa para | ma botica de J C. Brav-j & G.
mmmmmm mmm mmwm
avanado.
Frasca z barrica S000
Porttand dem 85500
m perfeito estado:
Francez barrica 10*000
Portland dem 12*000
So armazem de Tasso Irraos caes do'Apollo.
Oatros objectos.
Vindos tambem para a antiga loja de
miudezas ra do Queimado n. 16.
Sapatinbos de setim branco bordados pa-
ra baptisados.
Outros de merino tambera bordados e
igualmente boniUs.
Meias de seda, correspondente no tama-
nbo dos sapatinbos.
Oulras mui linas de bo da Escossia e
brancas listradas.
Luvas finas de fio da Escossia brancas e
de cores.
Ditas de seda para senhoras.
Ligas de dita para senhoras e meninas.
Pentes de tartaruga mui fortes para des-
embarazar.
Carriteis com retroz preto e outras cores.
Carteiras com agulbas.
Agulbas francezas, as afamadas.
Caixinhas com allinetes brancos e prelos.
Haspas de baleia para vestidos.
Fitas de linho proprias para ditos.
Caixas com lionas de novellos grandes
para crochets.
Trancellim de bonacha preto, redondo.
Bonitas fivellas grandes de ac,
delirada*, madreperola e tar-
taruga.
A loja de miudezas ra do Queimado
n. 16, receben um bonito sortimento de
fivellas grandes para cintos, sendo de ac,
douradas, madreperola e tartaruga, as quaes
esto sendo vendidas em dita loja por pre-
cos commodos ; assim como boas e bonitas
fitas de gorgorito achamalotado, proprias pa-
ra ditas fivellas.
Ocalos de penetra e de outras
qualidades, para quena soffre
da vista.
A' loja de miudezas ra do Queimac'o
u. 16, lambem recebeu oculos de penetra
com vidros claros e escuros, para quem sof-
fre da vista, assim como outros de armado
de ac, sonidos em graos.
Coroas e tercos de cornalina.
A antiga loja de miudezas a' ra do
Queimado n. 16, recebeu mui bonitas co-
roas e tercos deornalina, os quaes esto
a disposicSo dos bons christos que os qui-
zerem comprar em dita loja: na ra do
Queimado n. 16.
Esponjas Unas grandes c pe-
quenas.
Vende-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Diversos objectos.
A antiga loja de miudezas ra do Quei-
mado n. 16, acaba de receber muitos e di-
versos objectos que fazem completar o seu
bello sortimento, sendo:
Fias finas de sarja da mais estreita que
ha at a mais larga, todas de vivas e agrada*
veis cores.
dem tambem de sarja kvrada, de bonitos
e novos desenhos
dem idem brancas, lisas e lavradas, pa-
drees igualmente novos e bonitos.
dem de gorguro de seda achamalotada,
e muito encorpadas, para cinto de fivellas
grandes.
dem de seda preta e de outras cores pa-
ra debruar vestidos, colletes, palitos, etc.
dem de laa igualmente sortidas em cores
e para os mesmos fins.
dem de algodo brancas e diversas ou-
tras cores para vestidos de chita.
dem de borracha brancas e pretas para
soutemharques, vestidos pretos, etc.
Novas e lindas guarnieres para enfeitar
soutemharques, vestidos pretos, manteletes,
etc., obras do muito gosto e modernissima.
Tranca de seda com vidrilhos, moldes no-
vos e mui bonitos.
dem idem de cores tambem de bonitos
moldes e agradareis cores.
Rotees para os mesmos fins, sendo pie-
tos de seda maiores c menores, enfeitados
com vidrilhos e pendentes e outros de di-
versas cores.
dem pretos de velludo tambem de soni-
dos tamanhos.
Loaelos de dous Tidrus com aro de aro, bfalo
e lai-taniua.
A loja de miudezas, ra do Queimado
n. 16. recebeu um bello sortimento de to-
netose oculos de vidros com armado fina de
ac, bfalo e tartaruga, e os est vendendo
por precos razoaveis: os pret mientes diri-
jam-seaesta Ir.ja na ra do Queimado n. 16.
$| Bichas de Hamburgo m
& todos os paquetes da Europa se recebe jt
i destas amipas do sangue humano c se "^
K vendem a troco de pomo lucro s afim {j
/*< de ter sempre cousa nova : a loja de har- JR
3L 5R da igreja. ||
mwmwm mmm wmimm
Ferros para engommar
Vendem se caixin'ias contendo o mais completo
sortnento de ferros para engommar, encrespar
batiados, patos e toda a roupa deenhora : Da ra
Nova ii. 24.
TaSso Irins
vendem gesso em p para estuque de casas, lijlos
finos de feillo diversos para ladriiho, azuleijos de
diversos gostos, lijlos vidrados par* pured de co-
zintia, canos de barro para esgoto, cemento em
barril de 10 arrobas.
THESOURO DAS .11.1 IS.
PROVIDENCIA DAS CRAMCAS.
COLLARESROYER,
ELECTRO-MAGNTICOS,
Chamados collares anodinos dk dentiqao contra
as convulsdes e para facilitar a drntirun das
criancas, preparados e inventados por Royer,
pharmaceutico da Escola superior de Paris, suc-
cessor de Chereau, membro da academia dme
dicina, antiga casa bouillon-lagiiange, pharma-
ceutico do mperrdor, che fe dos IrabalhoS chimi-
eos da Escola Polytechnica, director da Escuta
de Pharmacia de Paris, e membro da Academia
Impertal de Medicina. Ra Saint-Martn, J25,
defronte da ra Chapn, em Pars.
A bygiene a sade.
A siide a vida.
s MAIS.
Quantas criaocas nao vemos cada dia suecum-
bir s dores da primeira dentico I ? Quantas aa-
cias e quantos tormentos para as tristes mais, que
vem se arrebatar, depois de tantos cuidados, de
tantas vigas, o objeclo querido de sua ternura I f
Quantas vezes nao (em ellas sentido a inefficacia
dos remedios empregados, taes como brinquinbos,
charope de dentico, etc., cujo duro contacto dos
primeiros irrita as gengivas e cau-a iuflammaQao
as membranas mucosas, e cuja accao nulla (azia
desespercao s mais? Achar um meio fcil de ap-
plicar o fluido elctrico para alliviar os soffrimen
tos e prevenir as convulsoes, como lambem todos
os accidentes que resultan)' da primeira deotico,
tal o fito que tivemos em vista alcancar. Ha
muitos serulos que se puuham no pe-rogo das
criancas collares de mbar amarello para preser-
va-las e cura-las de convulsoes, tmpregava-se pois
desde muito lempo a electricidade medica sem sa-
b-lo, pois que o mbar iodo elctrico. E' evi-
dente que este elTeito saudavel repousa sobre a ac-
pelos raovimentos do corpo da criaoga. Esta in-
fluencia constante do fluido elctrico, por fraca
que fosse, produzia effeitos curativos proporciona-
dos quajitia d'electricidade engendrada deste mo-
do. Esta propriedade elctrica de mbar a que
nos temos tido a feliz idea de applicar fabrica-
cao dos ollares de dentico, augmentando a iuten-
sidade dos effeitos elctricos do mbar por meio
de flos conductores que dislribuem as correnies
d'um modo suave e continuo. Mr. Royer o in-
ventor de duas especies de collares : Io dos colla-
res anodinos de mbar electro-magnticos; 2o dos
collares composlos de differentes metaes com cor-
rente voltaica. Partindo deste principio de physi-
ca bem couhecido, que a ioteosidade d'uma cor-
rente galvnica est em razio direita da superficie
dos elementos que compoem a pilla, os collares
Royer, chamados anodinos electro-magnticos de-
signados e graduados por oito nmeros differentes,
possuem as mesmas propriedades elctricas, com
esta s diflerenga que o effeito curativo esta subor-
dinado ao tamanho dos elemeulos que os com-
poem, e por consequencia quantidade limidada
d'electricidade que engendrara, d'onde se segu
que quanta maior superficie apresentam as perolas
ou elementos, tanta maicr quaotia de fluido elc-
trico desprender-se-ha; e por isso que nos acn
selhamos de preferencia os nmeros fortes.
Estes collares, pela sua disposigo Oexiveis e
portaseis, podem-se por constantemente no pescoco
das criancas. Urna rede elctrica cobre sem ces-
sar as partes doridas qne sao modificadas lenta-
mente, sem sacudiduras nem commocoes, e pro-
doran urna cura rpida impedindo as convuU5es.
Assim acba-se reunido com o antigo procedi-
menio dos collares de mbar a efficacia regular e
segura da electricidade medica. Os collares gal-
vano maguelicos de metal compuVm-se de peque-
as perolas de dous metaes differentes, traversa-
des por (os conductores que formam as>im pe-
quenas filas voltaicas d'uma forma elegante, porta
l e flexivel. empregados com feliz successo contra
as convulsoes, os torticolis, tosse nervosa, tese
convulsa, etc.; pos-uera as mesmas propriedades
e empregam-se inJistiuctamente nos mesmos ca-
sos.
DA PRIMEIRA DENTIQO
E da utilulade dos collarn Royer clectro-magnett-
eos para faciliar a enipfao dos denles do leile.
Em poseas palavras explicarei o que succfde
na primeira denlico, fazendo algumas observacoes
qoeserviro de guia s mis de familias, qne pela
sua tenra afleicao exageram a miudo os p^rigos
da dentico, a qual em definitiva urna operacao
da natureza.
A mor parte dos desarranjos que sobrevem
sadc das enanca- tem >or causa o trabalho da
primeira dentico Quando o dente faz esforco
para sahir, declara-se calor as gengivas, a saliva-
gao volu-se mais abuudante, o somno agitado,
ha febre a miudo, e em geral sobrevem a fronxi-
do do ventre, e so quando esie uliiuio symp
toma nao loma um carcter violento mais bem
favoravel que daranoso. Sendo sujeito a compli-
carse com outras Hc.igSes o trabalho da dentico,
necessario, err. quanto durar, por a mais extre-
ma e conlinuada ailengo na sade da crianea ; e
desde que se notem os ltimos symptomas que aca-
bamos de indicar, ser urgente consultar um me-
dico.
Estes collares vendem-se na loja do Vi-
gil.inte, ra do Crespo n. 7.
uitf
Vende-se
na ruada Vilario n. 11, escritorio de M. J.
Hamos e Silva tienro.
Machinas de costura dos fabricantes Grover &
Baker.
Agua Florida de Lamman & Kemp.
Salsa parnlba de Bristol.
Oleo de linhaea em barris.
Cofres de ferro a prova de fogo.
Machinas para copiar cartas com pertences.
Cera em grume e em velas.
Vinho do Porto eng.rrifado e em ancoretas.
Dito Bordeaux.
Ua machiua para amanar pao da mais nova
inveneo.
Veade-se urna casa com sitio, tendo 4 quar-
tos, sala na frente e atraz, cozinha fra, cacimba,
tem 41 paliaos de frente e 620 de fundo, com mui-
us fruct&tras; a trat r na ra da Caa de Deten-
cao c. lt
LOJA DO BE I JA FLOR
a ra do Queimado it. 63.
Toado receido um sorlimento de none-
cas de choro, que chamam papai e mami,
com cabelleira de cachos.
Teodo receido um variado sortimento de
brinquedos para meninos, sendo espadas,
espingardas, pistolas, tambores ; ditos:
para meisinas : apparelhos de aknoco e de
jamar de porcelana e de metal, porta-licor
e faquinhas a 280 rs. o par ; e nSo queren-
do continuar, vende mais barato do que em
outra qualquer parte.
Vende-se tiras bordadas de differentes
largurasa iS, e babados, collarinhos e pu-
nhos para sennora, bordados e aberto6 de
renda e lisos, os mais modernos que se
podern encontrar.
Vende-se 15a para bordar de diversas
qualidades e de cores claras a 1$ a libra, es-
pelhos de columnas de Jacaranda a 26500,
ditos brancos de diversos tamanhos, caixinhas
para estojos de nava ibas,
Colheres de metal principe.
Vnde-se colheres de metal principe para
tirar soupa a 23, ditas para cha a 2#300,
ditas para soupa a 4200 a duzia: nesta
loja .>e encontrar sempre um grande e va-
riado sortimento de miudeas: ra do Quei-
mado n. 63, loja do beija-flor.__________
Vende-se um guarda-louca novo de amarello
de raz, por prego commodo : na ra estreita do
Rosario, loja n. 10.___ ______________
Vendem-se duas estolas, sendo orna branca
e outra preta, ricamente bordadas a ouro, proprias
para pregador ou vigario ; no largo do Paraizo
numero 10.
1
na grande liquidacao de fazendas e
roupas feitas nacionaes na ra da
ImiM'i'ilriz n. 72,
Os proprietirios deste estabelecimento esto re-
solvios aliquidarem porpregos baratissimos para
apurar dioheiro, vejam :
Chitas francezas escuras e claras a 260 o covado
e 280 rs, ditas percalias 320 e 300, muito finas a
400, 440 e 300 rs. o covado : isto s na loja de
Guimares & Irmao, ra da Imperatriz n. 72.
Grande sortimento
decambraiao francezas, lindissimos pradoes a 280
rs. e covado e 320 e 360, organdys muito lina a
400 440 rs. o covade.
Est se acabando a pechincha.
Laazinhas escocezas a 240 rs. o covado.
Lazinhas escocezas a 240 rs. o covado.
LEazitihas escocezas a 240 rs. o covado.
Laazinhas muito finas a 360, 400 e 440 rs. o
covado.
Ortos de urna s cor a 480 e 500 rs. o covado :
stos na loja de Guimaraes & Irmao, ra da Im-
peratriz n. 72.
Grande sortimento
de cortes de vestidos de barra a 3200 e 35500,
ditos de la a Mara Pa a ."i^ooo e 5500, pegas
de bpelanha de rolo com 10 varas a 300, dita de
madapolo francez infestado com 12 jardas 35200,
33O0, 45dOO e 45o00, ditas sem ser infestado
com 24 jardas a 55, 55300, 65. "i, 7*300, 85000
e 105000 : isto s na loja de Guimaraes & Irmao,
ra da imperatriz n. 72.
Grande sortimento
de cortes de casemira de cores escoras a 25300 e
S.r.:;00; ditos de casemira preta a 25800. 35, 53UO
e 45; cutos de brim a I5'-00.15CQ0 e 25-
C baratissimo.
Pega de algodoslnho com 20 jardas a 35800, 45
e 45300; dila carne de vacca a 65 e 75; dita
mar a T a <5500, 75500 e 85000, airiaoea-se que
nao tem deeilo algum : isto > na loja de Guima-
raes A Irmio, ra da lmieratrii n. 72.
Roupa feita
Roupa feita
Roupa feita
Grande sortimento de roupa feita que se vende
por precos baratissimos para apurar dioheiro.
Na nova lja de fazendas de Gnimares
k Irmn.
Ra da Imperatriz u. 99.
\0V1IIADE
A 101OO e I0.OO.
laques de osso, ultimo rosto, a 15-
Ceroulas de meia a I52o0.
Diita6 muito finas a 15500.
S na ra da Cadeia do Recife n.5
Ferros para engommar.
Vendem-se caixinhas contendo o mais completo
sortimeto de ferros para engommar, encrespar ba-
bados pafos e toda a roupa de sennora.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para desfarogar
lgodo : na ra da Senzaia Aova n. 41
Grande liquidacao a dinheiro*
Xa loja e armazem do pavo.
a da Imperatriz u. O de Ca-
ma & Silva.
Os donos deste estabelecimeoto tem resolvido li-
quidar suas fazendas por precos baratissimos, s
com o tim de apurar dinheiro, e previnem as pes-
soas que negociam em pequena escala com fazen-
das, que ne>ia loja e armazem encoutrarao um
grande sortimento por precos que muito lites ho
de agradar, unto em peca como a relalho, a
saber :
ambraias de forro a 2$000-
Vendem-se pecas de cambraia branca para for-
ro a 25 : na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Morcantique branco
Vende-se superior moreantique branco para
vestidos de noiva a 25500 o covado, pechincha :
na loja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Percates com mofo.
X loja de Pavo a 360 rs.
Vendem-se as mais finas percales com lindsi-
mas cores para vestidos de senhoras, tendo um
pequeo toque de mofo que larga logo se lave e
liquida-se pelo baratissimo preco de 360 rs. o co-
vado : isto s ua loja do Pavo ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva. /
Laazinhas a 200 rs o covado.
Na loja do PavSo.
Vendem-se laazinhas transparentes para vesti-
dos sendo das cores mais modernas que tem vindo
ao mercado pelo' baratissimo prejode 200 rs., ditas
com palmlnhas de seda a 240 rs.: isto s para II-
quidar, assim como laazinhas mocambiques com
os mais bonitos padrdes a 240 rs. : i.-to na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos indianos a 3$
Vendem-se os mais lindos corles de vestidos in-
dianos tendo 7 1|2 varas capa corte sendo fazenda
transparente de novos gostos que servem at para
bailes e partidas, vendem-se pelo baralissimo pre-
co de 35 cada um por terse comprado urna gran-
de porco: na loja' do Pavo ra da Imperatriz n.
60, de Gama 4 Silva.
S le i as para satas
Pechincha na loja do Pavao.
Vende-se a mais fina silezia de algodo fazenda
inteiramente nova no mercado proprias para saias,
camisas e roupas para meninos sendo fazenda su-
perior ao madapolo francez e vende-se pelo bara-
to preco de 440 rs, a vara ou a 400 rs. sendo em
peca com ciocoenta e tantas varas, isto grande i
pechincha : na loja do Pavo roa da Imperatriz n,
CO, de Gama & Silva.
Lengos de seda ai$
Vendem-se superiores lencos de seda para ho-
DMfit e senhoras a 15 : na loja do Pavo na raa
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lengos brancos a 2$.
Vendem-se duzias de llneos brancos finos a 25,
ditos Snissimos a imltaco de linbo com duas bar-
ras sendo ama de cordo e outra matizada fazen-
da que sempre se vendeu a 55 e torrase a 25'<00
a duzia : na loja do Pavo na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Os tspartil/ios do Pavao
Vendem-se os mais superiores espartilhos com
as competentes fitas para apertar pelos Baratissi-
mos precos de 45, 5$ e 65 por ter chegado urna
grande porco para a loja do Pavo: ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Cambraias de salpices a 3$.
Vendem-se superiores cambraias francezas com
salpicos brancos e de cores tendo 8 1|2 varas cada
pega pelo barato preco de 35, ditas escocezas com
salpiquinhos mindinhos toda branca a 45 : na lo-
ja do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Tartalana branca a 640 rs.
Vende-se tarlataaa branca muito fina a 640 rs. a
vara, ditas de todas as cores a 800 rs. a vara, di-
tas de salpico a 15, dita lisa a 800 rs. a vara : na
loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma ^ Silva.
0 bramante do Pavo.
Vende-se superior bramante, de linho do melhor
que tem vindo ao mercado com 10 palmos de lar-
gura a 25600 a vara, panno de linho muito su-
perior para lences, toalhas e seroulas 640 e
700 rs. a vara : isto na loja do Pavo na roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Percates lisas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas percales de urna s
cor a 400 rs. o covado: na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Meias para meninas a 2,50i
Vendem se meias para menina* de lodos os ta-
manhos a 25500 rs. a duzia, ditas de seda preta
para senhoras a 800 rs. o par, di'as inglezas para
homem a 35 a duzia, isto na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortinudos para amas.
Vendem-se ricos cortinados para camas pelo ba-
rato preco de 115 o par. Ditos bordados muito ri-
cos a 245, colchas de fu.-lo para cama a 55500 e
69 : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Tiras bordadas e mreme ios.
Vendem-se finsimas t i a a.- bordadas e entre-1
meios por preco baratissimo, na loja do Pavo ra
da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Chales a 3$500
Vendem-se chales de merino liso, tendo de todas
as cores e prelos, pelo baratissimo preco de 35500,
por haver grande porco : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os hales do Pave a 2o00, :(> e 3-S;00
Vendem-se os melhores baloes de arcos ameri-;
canos, sendo com 20 arco? a 25500, ditos com 25
arcos a 35. ditos com 30 arcos a 35500, ditos para
meninas de todos os tamanhos a 2-;500 e 35. su-
periores baldes de bramante e murcelina com
cauda, sendo bastante grandes a 55, isto na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n 66, de Gama &
Silva.
As eainisinhas do Pavo.
Mendem-se as mais modernas camisinhas borda-
das com manguitos, para senhuras, sendo as mais
modernas que tem viudo ao mercado a 45500, di-
tas com manguitos, para acabar, a 15 ; ditas pre-
tas com manguitos para lato a 15800 rs., mangui-
tos e gotiohas pretas a 15, llnissimas golinhas de
cambraia branca bordada a 500 rs., calcinitas para
menina a 640 rs., romeiras de fil e cambraia
branca bordada a 15600 : na loja do Pavo, ra'
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Corles de percales.
Ricos orles de percate com barra, tendo o com-
petenle a>aveqoe a 85, ditos de la a Mara Pa a
65, ditos de cambraia transparente tom barra
bordada a la a 25 ; isto se vende na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n, 00, de Gama & Silva.
Paletots pretos a (i
Vendem-se superiores palelots saceos de panno
preto, boa fazenda, a 65 ; ditos sobre-casacos a
125, superiores calcas de casimira de cor a 75 e i
85, ditas pretas a 05, 75 e *5, paletots de meia
casimira a S5 e 65, ditos de casimira a 10, calcas
de meia casimira a 45 e 45500, ditas de brim
branco de linho e de coras, coletes de todas as
qualidades. Todas estas obras se vendem por
preco muito em conta, s com o flm de apurar di-1
uheiro : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n, 60,
de Gama & Silva.
Fazendas brancas na loja do Pavo
Vende-se um Brande sorlimento de madapolSes,
chitas, algodaofinhos das melhores marcas, ga-
rantindo-se vender mais barato do que em outra i
qualquer parle, sendo a dinheiro a vista, na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos chales pretos de renda.
Chegou pelo ultimo v. por francez um grande e
variado sortimento dos mais ricos chales pretos de
renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
ellemuiios de pona redonda a isiUcio de man-:
teleles e muitos com o centro de cor, e vende-se [
por precos muito em conta por terem sido manda-
dos vir de conta propria pelos donos da loja do pa-
vo, ra da Imperatriz d. 60, de Gama & Silva.
Bornoutsde renda na loja do pavo.
Chegaram os mais ricos bornoots de renda e se
vendem por baratissimos precos : na loja e arma-
zem do pavo, raa da Imperatiz n. 60, de Gama
d- Silva.
AGllAiWGt.
Colleiras de marroqnim, com cascaveis
e sem elfos.
Na rna do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroqnim,
pospontadas e com cascaveis, ou .vera elles
proprias para caes e outros bichinhos.
Peonas inglezas de ac e dourad<>s.
No novo sortimento de "pennas de ac que
a Aguia Br.nca acaba de receber, vieram
tambem oulras mu bem acabados, e por essas boas e ne-
cessarias qualidades os seus acreditados fa-
bricantes Perry & C, as recommeodam aos
entendedores apreciadores do bom, valen-
do mesmo a di Re-renca que ha no prego de
urnas para outras, por que estas se tornatn
mais duraveis na cominuaco de escrever ;
assim pois quem dellas se quiztr utilisar
compra-las a dinheiro a vista : na r ja do
Queimado loja da Aguia Branca n. 8.
Franjas com borlas e sem ellas para
cortinados,
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas
para cortinados, todas de novos e bonitos
desenhos, cuja commodidade do preco est
em relacSo a largura : acham-se ellas a ven-
da na ra doyueimadoloja da /guia Bran-
ca n. 8.
Jogo da paciencia < u curioso entielcni-
nicuto.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acham-se a venda por precos 1 a-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
quedas diversas pinluras dellas se foimam
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
desenhos que acompanham. Na verdade
esse um deleitavel en retenimento com o
qual se despe ta a coriosidade, e apura a in-
telligencia. Os apreciadores dirijam-se
ra do Queimado, a dita loja da Aguia i an-
ca n. 8, que seao fetisfeitos.
Bonitos culetes para se ahora.
A Aguia Branca acaba de receber u no-
vo e lindo sortimen'o de enteiles (s mais
modernos e gostos inleiraaenle agradaveis,
e como seu louvavel costume os est ven-
dendo baratamente a quem com dioheiro se
dirigir ra do Queimado, loja Ja Aguia
Branca n. 8.
Meias de la para senhoras.
Vendem-se na ra do Queimado, loja da
Aguia Branca n. 8.
Mata mosca.
Na loja da Aguia Branca acha-se a venda
o papel com composigo para dar fim as
moscas, sendo o modo de usar facillimo, e o
effeito eDcaz : molha-se o papel e deixa se
fic cas, entristei em e morrena. Cusa cada fo-
Iha 40 ris: na ra do Queimado, loja da
Aguia B-anca n 8.
Diversos brinquedos e enlrteiniento
para criancas,
A Aguia Branca na ra do Queimado n.
8, recebeu diveisos brinquedos para crian-
cas, sendo estradas de ferro, bar as e patos
elctricos, apparelhos de. metal, louga pinta-
da e porcelana doarada para almoc e jan-
tar e muitos outros brinquedos de madeira,
que se vendem baratamente: na ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n 8.
Meias pretas de seda para seniWas a
500 ris o par.
A Aguia Branca quer acabar coift a por-
g5o de meias pretas de seda para senhoras,
e apesar do muito maior pre^o que me cus-
laram e o bom estado em que ainda esli,
comtudo est resolvida a vende-las a 5 0
ris o par, aflm de que ninguem mais calce
meias pretas de algodo, ag> ra pois apro-
veitarem a qoadra e dirigirem- e ra do
Queimado, loja da Aguia Branca n 8. Tam
bem vender as brancas a l# o par, e des-
tas o nico defeilo estarem um pouco tri-
gueiras,
Rival sem segundo
Ra do Queimado ns. 49 e 55, loja de
miudezas de tres portas, est quei-
mando tudo bom e baral", quem qui-
zer ver c admirar venham loja do
Bigoniilio.
Caixas de papel amizade, e sem ella liso e pautado
a 600 rs.
Crozas de bo'.oes de louga prateades fazenia mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ac fazenda boa a 10 rs.
Pecas de tranca de la lisas e de todas cures a
40 rs.
Escovas Gnissimas para limpar dentes ;. 240 e
320 rs.
Pulceiras de contas para senhoras a 300 rs.
Pegas de lita de cs estrellas cora 10 varas a
320 rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores quali-
dades a 20 rs.
Tinteiros de barro, com superior tinta a 100 rs.
Pecas de cordo para vestidos, fazenda boa a
Baralhos muito linos para vollarete a 200 e
240 rs.
Frascos com agua de Florida alie l2SQ.
Frascos com superiores banhas a 300 rs. e :.'.
Frascos com banha, porm pequeos a 200 e
240 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos de macag perula muilo uno a 200 rs.
Frascos e garrainhas com agua de CoUni a
400 rs.
Frascos grandes com superior agua de Colonia a
640 rs.
RIVAL
15isa do Contina a'vender lodas as miudezas ,ue abano
declara por precos admirareis.
Massos de palitos lixads para deotes a 100 rs.
' Espedios de molduras douradas a 200,240 e 330*rs.
Bonets de oliado para meninos-a 1J000.
| Ditos de couro superiur fazenda a l300.
, Frasco.- com superior una ro lia a 210 rs.
Meiadas de linna froxi para bordado a 20 e 60 rs.
Daado do Portu, fazenda boa,' vara ,. 80, 100 e
! 140 rs.
Caixas com 100 envelopes, fazenda lina i 600 r.-.
Grozas <\n [ferinas deago, fazenda sup< i r a .'.'00 rs.
Crozas de botes madreperola Qnos a 500 e
( 640 rs.
! Caixas com oO novellos de linha %n i 700 rs.
i Caixas rom superiores obreias de coIh > iO e 80 rs.
j Pegas de fila branca elstica com 9 varas a 280 rs.
i Varas de franja de la para enfeites de vestidos a
I 40 rs.
Baralhos dourados superiores qnalid;.: s a 400 rs.
.Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
Litros para assentos de roupa lavada a 100 rs.
Pares de botSes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesnuras para costuras superiores gnalidades a
400 e i$.
Caixas de peunas de calligraphia, faztnda boa a
lOOO.
Massos mm superiores rnmpos a 30 r?.
Parts de sapatos de tranga e tapete a 1S00.
Pares de suatos de tranca para meninos a 13 e
15280.
Caixas com superiores apulhas a 240 rs.
Libias de laa sortidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 'id ?.
Rodiohas rom allinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almaco a 2,5400 e 25800 rs.
Escovas rara roupa, fazenda boa a 720 e IjJ.
Duzias do tesouras com toque de terroecm n
600 rs.
Duzias de facas e garfos de cabo preto a 35000.
Talberes muito fino para criangas a 240 rs.
Os elementos que roir.poem esta preparado,
ferro, o iode e a i/uina, a cooco no primeira
grao dss preparavoi"' ferruginosas. Basta atieste
seus resultados obtidos pelos Mdicos do hespi-
taes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que cotifirmrao sua poderosa efficacidade as
seguimos affececes:
Mlngen no sangue.
Frn:|arza.
Anrnilit.
O-laroxe ou IcUrlrla.
M'-i-iftrtio.
Air.-pcin-n do ut.-ro.
Supprt'Nitics ra e dpxonlp na
"iraMruarao-
Aferrio piilmuiiftr *
phlhLie.
Mnleii: -.- d'eatCinaKe-
QaatMfglaa.
Perda i'apprtlte, *<
Vejo se os buUeiins de therapeutica medica
t cirurgka de30 de novembre 1860; a fatela
dos hospitaes de 28 dejulho IB60, ele, etc.
Alm das pilulas de ioJureio duplo de ferre c de
quinina de Rebillon, os Mdicos scor,v!':So
igualmente o Xarcpe d'iodure duplo de
ferro e de quinina do mesmo author p ira as
pessoas que n3o goslao de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao lem
como o xarope d'odur de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para-se evitarem falsificac5es, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas on Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmacia RebiUoA,
442, ru du Bac, e em todas as boas pharrr.icis
de Franca a dos puizes estrangeiros, etc.
Convalrxrpnea d* loa-
BH niolcatle*.
M*'t<-f Ik oscrofmo-
M2X.
Par-Ira.
OFi.crue.'Ko dao i;ian-
dutiia.
Hnniorca friso,
rfuinorra hraaee.
tarhlllinio.
Alfeeeiea oanecroi!
e yphllllleaa.
Febrea Iji-holea.
Yi-IoIp", etc., ele.
S9TS r
i OTE
j- .-- -i T*;jr:^arv^*^".a>jaaB . m^ a*V. -I- f1 -- 5 t*
BISMCTH


Os granulos uu bismutk de Chevrier bem
superiores a todas as outras prepartveoes ce
bismuih empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos ii'. :odos os paizes, para prevenir
curar as
ninrrh-H.. chronlruo. Mo dlcealra.
Dyaacailerlas. Oaatrlte.
Dorra ilC oiuni.r. a I Ir 1 l a, ele.
Dyapepolaa.
Os.primeiros symplomas d'essas formidaveis
affeccoes se manifestSo ordinariamente por diges-
loes laboriosas, azidumes. (alta d'appele. pesos
d'estmago depois de cada comida, caimbras es-
tomacaes, e, muilas vezes, por espasmos nervosos
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descuidao, traz ne-
vilavelmente, que seja: /
Molcotlao de libado.
A Ictericia.
Palpltacao de eoraeaa
DArea no rlna.
Opprcoooea.
Doro de eabeea.
Irrltaeoea de beslga a
da matriz, etc.
Frascos com superior oleo de baboza i 400 e
500 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muito finos a
15100.
Sabonetes pequeos de bolla a 240 rs. e grandes a
320 rs.
Duzia de sahooetes pequeos com cheiro a 700 rs.
Agua dentifice superior qualidade a 800 rs. #
Caixas com supericr p de arroz a 800 rs.
Frascos de superiores essencias santal e outros a
15200.
Frascos com essencias para lirar noduas de ronpa
aSOOrs.
Frascos com cheiros de todos os precos a 100, ?00,
240 e 320.
Frascos bonitos com cheiros finos a 500 rs. *
Duzia de meias muito finas para senhora a
45800.
Gollinhas muito finas para senhora a 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo para me:iinos a
160 rs.
Duzias de colheres de metal para cha a 800 rs.
Ditas dita dito para sopa, fazenda boa a 15600.
Pecas de fita d* 15a para debrum de vesiio, com
10 varas a 600 rs. .
Ditas de bicos superiores, para acabar a 600 e
800 rs.
Pedras de lousa para meninos a 160 r.
Caixas de lampannas para 3 mzes a 30 rs.
nnecos de choro e panno a 160 rs.
Caixas com bonitas estampas para rap a ICO rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 300 rs.
Grosas de boies pequeos pretos para calca a
100 rs.
Frascos com superior agua de Colonia a 120.
varas de cordo de espartilho a 20 rs.
Novellos francezes com 20f jardas a 40 r?.
Pegas de tiras bordadas a 640.
dem com recortes a 15300, 15800, 25 e 25300.
Frascos com superior oleo babosa a 320 rs.
Duzias de meias cruas muito fortes e superiores a
35500.
Resmas de papel de peso panudo a 25800 e 45300
Os granulos Chevrier sao ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e coral as quando sSo tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos paizw
estrangeiros.
SUUi-JUW.1
mASS E XAROPE
BERTHE
COM COM*A
Preconizados 001 todos os mdicos conira
as Defluxos, a Grippa e todas as IrrilacSes
do peito.
AVISO
Falsificacdes reprehensiveis excitadas pelos
successos do Xarope e da Kassa de Berthc,
nos obrigo a recordar qne esses productos
Uto justamente
nomeados nao se
entregSo seno em
bocetas e em fras- f ^^5^<^7-<.
eos com a assigna- ^-----^
tura aqui indicada. l*siisiiavaaioart*1gavi
151, ru Saint-Honor, 5A pharmacia no
lcvrb, e em todas as pharmacias.
Vendem-se no Recife em casa de Caors 6
Barboza e Joao da C. Bravo & C.
Acba-se
venda na livraria acadmica, na rna do Impera-
dor; na do Sr. N'ogueira, junto ao arco de Santo
Antonio : e na typngraphia imparcial, na rna es-
treit.i do Rosario a c impilagao de toda a legislarlo
tendente ndminislrago, arrccadaco e Bscali-
sago dos dinhriros de orphaos defuntus e ou-n-
tes, herancas jacentes lepados, etc., contend 1 m
s o regiment de custas e a lei geral das esedt-
1 ges, como lambem todas as ordens e avisos du
poverno. que a tudo lem explicado, tanto a r--.-i ri-
to das obrijtagoes inherentes ao cargo dos difieren-
tes empregados de justiga e fazenda, orn- dos li-
1 reitos nacionaes e emolumenios que >S> devi' .
Este vro contendo mais de 700 paginas em ntida
impressao e bom papel, e prestndose a nl'lid .1 -
de differenies classes, tornase recnnimondavel.
Seu custo IO5OOO por cada exemplar em deus
j tomos.
Vende-se 40 palmos de terreno na ra da
; Concordia : a tratar na ra do Alecrira n 10. das
3 horas s 5 nos das atis.
-



Diarfo
N. 11 Ra do Queimado N. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegou a este e:-labelecmento ura grande ortimcnio de cortinados bordados para
camas fazenda de milito gosto.
Chales de guip muilo final para 223, 253 e 393.
Coltas de seda superiores de diversas cores para caraos de noivas.
Collas de laa e s*Ja para cama tambera >!e bonitas cores.
Rotooles de guip, eaeitadjs com o nalbor gosto.
Setiiu de Paris bella fazenda e de Imitas cures para vestido a 709 rs. o corado.
Moureaotl que braaco e proto, grosdenaple preto e de cores, panaos pretos de rodas
as qualidades, ditos azu.es.
Casemira preia e de cores, merino preto, silistrhu, bombazioas, alpacas pretas, e
laa pret para latos.
Halas, saceos e boleas de tapete, verniz e couro de 't-5 a 115.
Brius de linho de cores finos a 13300 a vara.
Chapeos e ehapelmas de palha de Italia para senhora, manguitos bordados, chapeos
, de soda para lomera, chapeos de sol de seda, esgniio di liaba, cambraia de linlio, breta-
d} nlus, silesias e umitas outras fazendas que se vealem p r^r tambem
w
s^ar"
Esteiras da India para forrar salas
.-!
GEN-R OS BARATOS A DINHEIRO
NOS
grwhes amazgns de mudos
DE
i
DUARTE & C.
3
* | Pateo do Carmo n. 9 aruiazciu Progrcssivo ra do Qrwimado n. 7 |
q| Unio e Coiuroercio ra do Imperattor u. 40, jjjj
Principal armazem de molfiados.
OS PROPKITAUIO^.
esria
VfcTOWi
\
DE
J. VIGNES.
.V 55. RA DO IMPERADOR \. 55.
O pianos desta antiga fabrica sao boje asss conhecidos para que seja necessario insistir sobre a
sua superioridade, vanlugease garantas que ofrecera aos compradores, >|ualidades estas incontesta-
veia que ellos tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesla praa ; pos-
guindo u:n teclado e raaihitiismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
nuo|,i falliar, por serem fibricados de proposito, e ler-se feito ltimamente melhoramentos Importau-
tissiiius para o clima desle paiz ; quanto s votes, sao melodiosas altanadas, e por isso rauito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vigaes, em cuja capital foram sempre premiadas em todas as exposiedes.
No ines.-no estabeleeiraento se achara sempre um explendido e variado sortimeoto de msicas dos
meihores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodose razoaveis.
Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especial idade aos senhores de en-
genhos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraram os propietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
mentos em um s annuncio, pelo qjial o prego de um ser de todos, proraette-
mos qae nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um preco, e na occasiSo da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras muitas casas, porm-nos nossos estabelecimentos n3o se dar islo
ainda mesmo com prejuiao nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam':em servidos como viessera pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual annuncarmos, o que seno arrepender pessoa
alguma que Gzer s;ia despenda era aossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
Ranteiga ingleza perfeitamente flor chegada dem com i a 5 ditas a 35200.
Diurnamente no vapor Saladim, do 15 dem vasios de todos os tamanbos a 2)5000,
i

3
a libra e em barril ter abati-
1> a libra, e
CONSULTORIO MEDKMIRUBGICO
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
1KIHCO. PARTEIRO E OPERADOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fimdo 3
O Dr. Lobo Hoscoso d consultas gratuitas aoVpobres todos os das das 7 s 11
horas da manlio, e das e meia s 8 horas da noite, eicepcio dos dias santificados.
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimeoto de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos presos seguintes.
Carteiras de i 2 tubos grandes. l,?000
de 24 tubos grandes. 18-3000
de 30 tubos grandes; 24J000
i de 48 tudos grandes. 30^000
de 60 tubos grandes. 35#000
Prepara-so qualqner carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avqlso ou frasco de tintura de meia onca I 000.
Sendo para cima de 12 custarao os presos establecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
II vitos.
A nieih'ir o Ira da horaeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. ftfhr
I ms -Tandea volamos com diccionario............ 20,-?000
Medicinadomestica do Dr. Bering ........ 400000
Repertorio do Dr. Melt Moraes............ 65O00
Diccionario de termos de medicina........... 3000
Os remedios deste estateteemeato sao por demais conhecidos e dispensara por
Larii i la serem nova te i recommendados as pessoas que qui/.erem usar de remedios
;T; eaecgiejs e duradores: ha tudo do melhorque se pode desejar, globos de
ver I diro assucar de leite, nolaveis pela saa boa conservado, tintura dos mais acredi-
ta 11; estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparaco, e portaotoa maior
energa certeza em seas effeitos.
Casa de saud*; para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-llie qualquer
i ; 1 >, p ra o que o annunciante julga-se sullicienteraente habilitado.
0 ratamento o meihor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
iionaado a casa ha nais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
p i!; dnvidar, qie poiem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doeules.
Paga-se23 por da durante GO dias e d'ahi em diante 1-5500.
Asoperaces ser) previamente ajustadas, se nao se quizerem sujetar aos presos
razoaveis que costumi pedirr o annunc:ante.
a 10120
ment.
dem francea muito nova a
em barril ter abatimento.
Banha de porco refinada a 640 a libra e em
barril ter abatimento.
Cha uxim de superior qualidade a 20600.
dem perula miudinho a 20700
dem hysson especial qualidade de 20500 a
20600 a libra,
(dem preto rauito especial a 20000 e 20*00
a libra,
dem do Rio em latas de 40000 e a 800 a
libra.
Latas com biscouto de todas as qualidades
a 10200.
dem da creditada fabrica de Bialo Antonio
(Lisboa) propriaa' para dar a doentes a
20 e 30 a lata.
Bolaxiqha ingleza muito nova a 30500 a bar-
rica e a 210 rs. a libra.
Latas com bolaxinha de soda e oval a 20.
Presunto inglez para fiambre chegado no
ultimo vapor a 800 rs. a libra.
Chouricos e paios muito novos a 900 rs.
a libra.
Gaixas com macarro talharim muito novo a
50000 e 320 a libra.
Aletria branca e amarella a 500 a libra.
10500,800 e 640 rs.
Queijos de 20300 a 20500 os mais frescos.
Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
20000 a caada,
dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 10400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino a 600 rs.
a garrafa e 40600 a caada,
DE
AZEVEDO a FLORES
Rua da Cadera do Hueife, esquina da Madre de Deas.
HALOS
Os ricos baloes do arcos com muita roda para senhoras.
Bales de arcos para meninas de 2 a 12 annos 20 e 20600.
dem 'de panno para meninas 30 e 30500.
Chapeos de sol.
Superiores chapeos de sol de seda superiores com 12 asteas 90.
Chapeos de sol de seda com 12 asteas, porm maiores 100.
dem idem com 16 asteas 120.
Chitas.
Chitas largas soffriveN a 240 rs.
dem meihores a 280 e 300
dem escuras finas a 320 rs.
Tapetes.
Ricos tapetes grandes e pequeos com ricas estampas para sof.
Camisas.
Ha um completo sorlimento ole camisas francezas de 10800 at 50 das seguin-
a libra, e em barril de 5 arrobas a
100500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers & Bell a
60500 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 60000
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca II Victoria Alsope e outras
muitas marcas a 50 a duzia e 500 rs. a
garrata.
Sabio primeira qualidade a 220 rs. a libra
e21 em caixa.
dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
180 rs em caixa.
Sabao inglez superior a 180 rs. a libra e
160 rs. em caixa.
Caf primeira e segunda sorte a 70000,
70500 e 80 a arroba, e de 240 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranhao 30200 a arroba e 100
Chocolate portuguez de especial qualidade ai
800 a libra. dem da India a 20600, 20800 e 100 rs. a
dem suisso de 800 a 10000 a libra. libra.
dem hespanhol verdadeiro a HK)00 a libra Charutos Normas de Havana a 50500 a cai-
que j vendemos a 10400. xa, de Simas (Jos Furtado).
Doce da casca de goiaba em caixoes de 4 c Wem Londrinos a 50, idem.
meia libras seguro a 10800, j dem Parasienses a 40500.
Idein em caixoes pequeos a 700 rs. e de dem Delicias a 10500.
50 para cima a 640. dem Traviata do Rio a 50500.
dem secco em bocelas ricamente enfeitadas, dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
contendo pera, pesego, ameixa, rainha. Netto a 30500 e 10300 a meia caixa.
e outras frutas a 30000 cada urna. dem suspiros do mesmo fabricante a 10300
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 400 tes variadas qualidades: pregas largas, ditas raiudas, peitos defustao e de cores.
Camisas de meia.
Ha grande sorlimento.
Cambraia branca.
Lindos e superiores cortes de cambraia com barra a 40.
Superior cambraia branca para vestidos.
Cambraia para forro.
Calcas.
Calcas de brim pardo supericT a 20500.
dem de bonitas e superiores casemiras de cores.
dem de superior brim branco, ha de diversos precos e qualidades.
Mantas para pesclo.
Ricas maatas para pescoco do homem de finissima seda e de ricos padres que
s o Balao tem.
Paletos de casemira.
Superiores paletos saceos de casemira.
Paletos.
Finssiirnos paletos de alpaka branca a 5,),
COXIiETES.
Cohetes de casemira a 45 e 50.
dem brancos a 20500 e 30.
Maceos para Tlagem.
Saceos para viagem a 50 e maicres a 60.
A QEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annunciando ao publico novas
fazendas e novos precos e n3o como muitas pessoas supp&e sempre ser as mesmas fa-
zendas.

Grande exposi$to
zendas.
Que esto a venda, na loja e armazem da Arara,
rua da Imperatriz n. S6, LuureoQo Pereira Men-
des Guimar&es.
LZINHAS A 20 Rs. I
LAZINHAS A 2i0 Rs. I !
LAZIXHAS A 210 Rs. I I
Ha um grande sorlimento de lzinlias chinezas.
.-llegadas pelo ultimo vapor, sendo fazenda que
guaesqoer loj.i vende a '00 rs., est se vendendo.
na 1 jja da Arara pelo diminuto pec_o de 240 rs.
j cvado.
iUDAPOLO COM i JARDAS A 4,5300
MADAPOLAO COM 24 JARDAS A 4*5001
\ i-nde-se madapolo cora 24 jardas e garanti-
do-u <|ue tem 20 varas, pelo barato preco de
i*800, 35000, 0,8000 e 6300.
bETANilA DE ROLO COM 10 VARAS
A 2,5800.
V- nde-se bretanha de rolo a 2*800 a peja, s
Menees Guimares.
MADAPOLO ENTESTADO A 3,5000,3,5500
E 45000.
MADAPOLO ENTESTADO A 35000,34500
E 45000.
V.: nde-se
LUIS OWi M
de trabullar mo para
descarocar algode
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAH
x-m
Estas machinas
podem descarocar
qualqner especii
de algodao sen
u estragar o fio,
w sendo bastante
duas pessoas para
otrabalho; pd
descarocar nn
arroba de algo-
dao em earoco
em 40 minutos,
on 18 arrobas
por dia on 5 ar-
robas de algodc
limpo.
madapolo cnfeslado pelo o barato pre$o da 35. 35300 e 45 a peca. i Assim como machinas para serem movidas por
COLCHAS DAMASCADAS DE FUSTAO. ammaes, que descansara 18 arrobas de algodc
V ;nde se as mais molernas colchas de fustio, 'impo. por dia; e motores para mover urna, duas
tKod i de todas as cores a 35300, ditas grandes a lOOi), dit^s de damasco a 45000, ditas de chita a 0i mesmos tem para vender um bellissimo va-
22 io e 15900, isto s por acabar, na loja o ar- por que pode fazer mover seis dcstas machina*
nriz.-:n da Arara n. 56, Mondes Guimares. .mencionadas; para o que convida-se aos Srs.
UHI! AS I-ltANCEZAS A 240, 260, 280 E 300 Rs. agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
GUITAS FRANCESAS A 240, 2M), 280, 300 E j^m de algodao, no largo da ponte nova n.47.
Saunders Brothers &G.
X. II, praea do torno Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
W
*
320 Rs. O COVADO.
CHITAS IXGLEZAS A 200 E 220 R. O COVADO. I
V. n ic-se camhraias brancas desalpicos a 45500 |
a pega, tambem ha um grande sorlimento de cam- i
hraia brancas que se vendem a 35, 35500, 45,
3'f, -3 e 75 a pi-53.
CHALES DE MERINO A 2(f000.
;, ;,.os le nwbrate com barra de cores a 15800
ia, ditos de dita braaco a 25 e a 25500 a du-
zia, ; Mendos Guimares.
CALCAS DE BRIM DE LIN'HO.
V 'nd se calcas de brim de linho a 334O0,
25600 e 30U0, ditas de algodao a 25, s Mendes
Giin les.
il imbarqaes de cures, vende-se muito barato,
lila grosdeoaple preto, capas pretas vista se
! ira preco.
PALITO'S DE ALPACA BRANCA A 45300.
PALITO'S DE BRIM DE LIN'HO A 55000
Enircmelos transparentes a 800 rs. ditos tapado
i 15, dil is para baado a 15000 cada urna tira.
ROL'PAS FEITAS.
BUPAS FEITAS.
ROUPAS FEITAS.
I KAS, VSROS E
WkJ9
A loja de louca da rua do Crespo n. 16 tem para
vender quantidade de azulejos de lindas e variadas
cores, assim como loucas de todas as qualidades,
de bonitas pinturas e gosto moderoo, ricos appare-
Ihos de porcelanas brancas douradas e de cores,
vidros da todas as qualidades, inclusive (nissimo
chrysttl, dilicados jarros de chrystal e porcelana
para dores, figuras e oulros initos objectos de fi-
nissima porcelana denominada biscuito para en-
feites de mesas, celana branca douradas e de cores para lavatorios
e toaletes, tudo do melhnr gosto, pinnas de louca e
dem em calda em Utas feixadas hermtica-
mente muilo bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras frutas a
640 e 700 a lata, tambem temos latas
grandes a 1^200.
Marmelada dos meihores fabricantes, em la-
tas de 2^000 a 1-yiOQ.
dem em latas de 1 i\$ libra a 1)5.
dem em latas de 1 libra a 640 rs.
Emilias em latas chegadas neste ultimo va-
por a 700 e de 5o para cima a 640 rs.
Feijo verde ou carrapato em latas j pre-
parado a 640 rs.
Ameixas em frascos de vidro a li$500.
dem em caixinhas ricamente enfeitadas de
1*200 a 25500.
Conservas Mexide muito novas a 700 rs. o
frasco,
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molho inglez a 640 rs. o frasco com rolha
de vidro.
Mostarda em p a 700 rs. o frasco.
Idem j preparada a 320 rs.
Latas com massa de tomate de 1 libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1)2 libra a 900 rs.
Vtnhos em garrafas vindos do Porto, Madei-
ra Secca, Duque do Porto, Duque Semi-
no, Cascavallas, Harta Pia, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Douro, e outras muitas marcas
a 10 a garrafa e 95 a 125 a duzia.
Wem Palmella a 15 a garrafa e 115000 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
Figueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 25800 a 35300 a caada,
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
perior vinho Lisboa e Figueira a 244 a
ancoreta.
dem branco expecial qualidade proprio para
missa a 560 rs. a garrafa e 45 a caada,
dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 35500
a caada.
Idem do Porto especial qualidade a 800 rs.
a garrafa e 55500 a caada,
dem Bordeaux em cakas a 75 e 700 rs. a
garrafa.
Ghampanha a mellior do mercado viada de
nossa encommenda a 305 o gigo.
dem mais baixa de 185 a 20l e 1^500 e
35 a garrafa.
Licores portuguezes e francezes a 15000 e
15500 a garrafa.
Marrasquino de Zara, verdadeiro a-4 5500 a
garrafa,
dem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
Geoebra de laraoja ver ladeira a 115 a du-
zia e 15 o frasco.
dem de Hollanda verdadeira a 65 a fras-
queira e 600 o frasco,
dem de Hambur^o a 55500 frasqueira.
dem em botigas de Hollanda a 400 e 440
rs. o frasco.
Garrafes com genebra de Hollanda com 24
garrafas a 85, com garrafao.
dem com 14 a 15 garrafas a 6.
a meia caixa e 55200 a caixa.
dem mececipes a 15700 a meia caixa e
35000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaes do mesmo a 15800 a meia
caixa e 3J400 a caixa,
dem jovens de Castanho Filhn a 25400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 15600 a meia
caixa, e outras muitas marcas de fabrican-
AO H10
.WIVtM
tes.
Passas muito novas a 15300 o quarto e 55
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Yermute bebida para abrir a disposicao de
comer a 15500 a garrafa e 145000 a
caixa. ,
Alpisla muito novo a 35800 arroba e 140;
a libra. :
Painco a 45000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 15200 a lata'
e em porco 15000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 160 rs.
Esparmacete a 600 a libra e em ocaixa a
580.
Vellas de carnauba a 12 e 1O5OO0 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
Azeitonas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suja a 25500, 35000
e 4i$000,
Batatas em gigos de 31 libras muito novas a
800, ea40rs. a libra.
Gomma empaneiros a 45000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranhlo muito alva e nova a
240 a libra.
Sevadinha de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muilo nova a 140 a libra e 45000
arroba.
Caixas com estrelmlia, rodinha e pevide a
400 a libra.
Alhos era canastras muito novos e mauncas
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Canella muito nova a 15000.
Cravo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce dem a 400.
Alfazema flor a 240.
Amendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 45200 a resma,
dem I izo a 45000.
dem de pezo a 35000.
dem de embrulho marca grande a 15200 e
15300.
dem azul para botica a 25000.
Copos lapidados a 55500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 [e
160 cada um.
Fumo americano de chapa de superior
qualidade a 15500 a libra, em porcaoter
abatimento.
GREGORIO PAES DO AMARAL & C.
que recoboram polo ultimo paquete.
O IAIS meo aoirrisiEvio
DE
GUIPURE
manufacturado em
Grandes chale granadme
Bournus
Rotondos
Treanon
Pampadour
Wateau
pretos, brancos e de cores ; magnficos desenhos, de gosto modernissimo. '
MARA ANT01NETA
Vestidos de GRANDE TOILETTE. Fazenda prefervel pelo brilho e gosto, a roo-
reantique ou grosdenaples. Barras e lago bordados a f oco vidrilhos, sem depende-
rem de modista para os fazer, visto trazerem o curte debuxado.
a wm*m
Glac-royal, em pecas com lislras de seda primoramente bordadas ou matisadas,
fazenda inteiramente nova de bonito elfeito, para partidas, soirs, theatros, passeios, etc.
IIOUBI JES CAPAS
e SOBRETODOS de panno mesclado (impermiavel) ^ndo no ultimo ^rapor
De, um s panno
Oolehas de damasco de seda portugueza, de todas as cores
GRAVATAS, MANTAS
decores, muito bonitos padroes a 500 ris.
BONETS de palha ricamente enfeitados para senhora
CHAPEOS
CHAPELINAS
ENFEITES
Costantes de ftislae enfeitados para criancas
E innmeros objectos de modas recbalos directamente por todos os paquetes e
escolhidos caprichosameote dos mais modernos gostos da Europa.
1 A#.i:\ 1S PAR HOIEM.
Casimiras modernas de quadros, panno pretos e de todas as cores, brin, ^re-
casacas, palitos, caigas, coletes, camisas, ceroulas, lencos, meias, etc.
Gregorio Paes do Amaral & ompanhia.
y ,h v. c ,.,!,. h, ';; f > i^sos parajardim, pandmiros de lamparinas para
Vendem-Moni sorlimento d;3 mapas_ fetas de [fM ,lob5Je cn imiflei6 ^ Vldr0 bJCie;. e dog
- as qualidades nue a isla se tara preco e s m;lis sobrecale-les para o, m*moi caz liquido
inti muitas mala fazendas que se dwum dcUo.nnAr.-ar .im.4. TZJSZrZZZZ ST!2^
nciar,
KjUI -.
rua
.-, fU V\i V\imr e lJe s"Por qoalidade/e muitos outros a Higos que
da !ra eratr;z n. 06, Mendes Gui- \ ma enfadonho mencionar, tudo por pre5os mui-
i -;:ii.'s razoavei.
Ca de Lisboa
a granel a IS-WO por ama barrica: na rua do Vi-
gario n. 19, primeiro andar.
Vndese uina radeirinlia de arruar tuda for-
rad it eda, e em bota estado : a tratar na Ipja
n. 18 J; ra Jo Qaeimado.
ia
FlE'llIISM
Saccas grandes com 100 libras de farello superior a 45000 a sacca.
Farinha.
Vndese farinha de mandioca muito nova, sac-
eos grandes a4J: no armazem de farinha da pon
te nova dos Srs. Tasso Irmos, para porches, na
rua da Ma ir? de Dos ns. 3 e 9.
Potassa da Eussia
muito nova e superior : vende-se no escriptorio
de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, largo do
Corpo Santo n. 19
Vende-se o engenho Jundiahy, cinco legoas
distante da cidade do Natal, provincia do Rio
Grande do Norte, moente e correte, com 20 cap-
| tivos, 20 boise 20 bestas ; assim como diversos
lotes de trra, propria para a cultura de algodao e
I mandioca, e mais duas fazendas de gado no Poten-
Si e Cear-meirim, na mesma provincia, cujas ven-
as se effectuarao a prasos, mediante boas Armas :
quera pretender dirjase aquella provincia a tra-
tar com Fabricio & C.
Vende-se urna ptima escrava mea de boa
Veodem-se barris de 5 com mel de faro figura : a tratar na rna da Cadeia n. 40, loja da
bom : para ver c tratar na roa do Vigarlo n. 29. > retajoeiro.
S*AM#S% *S*>**S* ^* *^* AS* fciBU WWW Wl
Fumo da Baha para
charutos.
Vende-se fumo superior de todas as qua-
lidades, a relalbo e por atacado e por
preco commodo : no Hecife rua da
Cacimba n. 1.


v
1

I

!arlo de PvrftafHtlmco Terca letra 1 *e Agosto de' 1 **
O

AO PUBLICO
i
: i
i ;l ivii '':' > a -, :., ,| afe i Bdil
Sem o uicuor ceastran-
gimeoto e estregar o
Importe do genero que
5o agradar.
ATTENC&O
O preco da egulnte
tabella para todos, pu-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajaste de contas
com os portadores;
POTILHAS
VERMFUGAS
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
vim aiD^ idi ai mu m
ARMZEM NI
AO
RESPEITAVETj PUBLICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
xem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico soriimento [de moUiados,
que sendo em sua mxima parte maodados vir directamente do esArangtiro^podem ser
vendidos por precos. asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimeoto das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3/ Sinceridade nos presos.
As pessoas que por saa posicao ,social gozara de certo tratamento, acharo nesta
ctsa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc. (^
Quaquer que seja a condic5o doTi'eguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aqnelles que sao ponco favorecidos da sorte farao meDsatoente urna economa de
mnitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se Ihes vender o arroz, o caf, a man- ie'm' yssa nacional em latas de 1 e 2 li-
teiga o assucir, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po i bras a 6oo rs
dem ou nao querem vender Idem preU; 0 de d -ar nesle
Os sentrores de fora da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne- .^^q a g000 e g 2oo rs. a libra,
gociar, devem vir, pelo sea proprio interesse, a este estabelecimento para se convence- yoguicas muito novas a 800 rs a iibrae em
rem do quanto se pode vender barato. barril se faz abatimeal0.
P;ira os sennons que compram para tornar a vender existe um sortimento espe- chouricas e paiosa800rs a libra,
cial, escolhido por pessoa entendida que oertamente muito deve agradar aos senhores I costolletas inglezas a (i4o'rs. a libra, serve
compradores | para temperar panella on para.fiambre.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agr- Queijos do7eino chegados e(le u]mo va_
-LaJ.J0^~ ^,.-t-~ ,t*_ pora 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
PELOS SEG1NTES PRECOS S SE VENDE
RA DA CADEIA D RECIFE N. 53
(Logo passando o are da c ouccieo)
PARA BEM DE TODOS.
s-nhoras, o aceio qpe presidio aosarramos destenovo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e inte'r
rat j&sconvida, a urna visita ao mesmo, certos de qne sem dovida me darSo a proteccao e preferencia na com-
Seahore
eza com que sero trat
Ta dos gneros qne precisawjn e quaodo nao possam vir podero mandar seus portadores, anda* que e'stessjam "pouco orticos"
roissero tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havcado para com estes toda recommendaca'fl, afim de quenSovaoem
tra parte.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs a li-
bra e 0,ooo a caixa.
Massa,para so-pa j estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a G4o rs. a libra e
3,aoo a caixa com 8 libras.
Manteiga ingleza especialmente e seo Iluda a
l.ooo e 800 rs. a libra e em barril sefae
abatimento.
Idemfranceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril cmeles.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Obi perola o mais superior do aereado a
2;8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
Sal refinado cm frascos devidrocom lampa
do mesmo, a Soo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a Soo, 36o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,000 e 6,5oo a du-
zia.
DE KEMP,
NOVA YORK.
DE COR CIIEIRO E SABOR AGRADAVEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos enavseabundos
que existem para a expulsao daslombrigas.
Niiocausnm dores e produzem seu pfle.to
sem precisar logodepoisde purpante ne-
nhum e toincitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as crisnras e^lSo
promptasa tomar mais do que marca a re-
ceita.
Uteis como um excellente meio de fazer
' remover as obstruccoes do ventre, mesmo
Vinho do Porto muito fino proprio paja
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a '< Cevadinha de Franca muito nova a 2oors no cas0 (1e n5 cxistirem verme aliim, a*
3a,ooo rs. Charutos do aflamado -fabricante Jos Fui la- pas-"asvm.ki-gas de kfmps rto promp-
Vinho empipa: Porto, Figueira e Lisboa al do de Simas, das seguintes qualidad>s- emfalliveis na sua operado e p-
Exposico Normal de Havana, Imperias',; l refPGitos dignas deennfianca e
2,000 rs.
: dem londrinos muito frescos e de superior
A DIMHEIRO A VISTA! qualidade a 8oors. a libra.
A j Graixa em latas, muito nova, a 80 rs. cada dem prato a 800 rs. a libra, e inteiro se faz
Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e aoo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,oftoe 3,8oo.
Tinho-branco de'Lisboa de excelleate quali-
dade a 4oo e 000 rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,30.0.
Vinho hranco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,000 e 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainba de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 13,ooo,
i2,ooo e lo^oooa caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo c l,3oors. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade al 6,000
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e!
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras para cima a
100 rs.
Aunoz de 90 rs. a libra a........
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a libra.
Avellas a 210 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos os ta-
manhos.
llera idem em potes de lodos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Azeite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Aliios a 200 rs. o molho.
Absvntho a 2000 a garrafa.
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 2(5 a garrafa.
L,
LATAS cora graixa a 80 rs. cada urna.
Letria a 400 rs. a libra.

MANTEIGA ingleza e franceza de piimeira
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
por todos
ipprova-
Londrinos, Guanabaras, I-ari7e"7,'S s-1 de todos os Paes de familias- ^Pa-
piros Delicias, a 4,000, 4,000, 0,000,,'
6,000 e 7,oooa caixa ou'em meis.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,000,2,000 e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 800 e
J,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
BOLACUINIAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
I dora do Principe Alberto a 1-5800 a lata, e
de cinco para cima a 10700,
dem de so a em latas grandes a 2>000 e
de cinco para cima a 1SOO.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
11200, 10250e 15300.
B01.0 francez era caixinhas a 400 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Bamia de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a OOO rs. a libra.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Ciioi'aic.vs muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 210 e 2G0 rs. a libra, e em porcao
se far abatimento.
Mera de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Co.nscbvas em frascos a 320 rs. cada um,
sao mni lo novas
l'lpm inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Ch.vrope de grosella, orchata, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cssvbia da superior marca Tenente a 500 rs.
agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charetos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'Havana, Exposico,
Flor do Brasil, l>arsense-\, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetcllos, Apraziveis, Caretas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cii.v de todas as qualidades e de todos os
presos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
prelo pona branca, etc., etc., a 25000,
252"0, 25560 e 26800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35300, 45 e 55.
Clices de todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15300 rs. a garrafa.
Cigarros do Bio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
IB
qualidade a 15, a libra.
Maruelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarro e talharim a 320 rs. a libra.
Massa de tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
35500.
M11.110 painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs. -
O
Ostras inglezas e americanas.
P
PEINE em posta, latas grandes, a 15C00, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargn, salmao, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latas, excellente preparaco.
Palitos para dentes a 120 rs. o mago muito
grande.
Passas em qnarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
Q
QUEIJOS flaraengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
dem suissos a 600 rs. a libra.
dem londrinos a 800 rs. a libra.
QUARTINHAS OU MOIUNQUES a
R
RAPE' Meuron a 15 a libra.
dem Princeza do Rio a 15200 a libra.
dem francez a 25500 a libra.
Fe.ij5o verde muito superior a 640 rs. a lata.1 ra mimo a 64o rs.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,Soo 'Passasmuito novas em caixinhas enfe'rtadas
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
: dem idem para vinho a 24o rs.,e2,4oors.; Passas de carnada a 8,000 acaixaeioo rs.
a duzia. a libra.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo, .Figos de comadre a 2'o rs. a libra.
l.ooo e l,2oo rs. a libra. i Amendoas de casca mole a 4oo rs. a ibra.
Espermacete superior a 600 e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, emlata de 6 1-
cradas e das melhores qualidades depei-! bras por2,5oors.
xe a 800, l.ooo e 1,2o rs. Ameixas francezas em fiasco de vidro com
Vinho Bordeaux das-mareas mais acredita- lampa do mesmo, a 155oo.
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e Ameixas franc zas em caixinbas de diversos
8,000 a caixa e 64o e 7oo ris a gar-, tamanhos com bonitas estn pas na ca-
rafa.
Gencbra de Hollanda
con la certa.
64o rs. as meias latas. ;Sebollas de Franca muito grandes e novas
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a | a 1,800 o cento e l,2oo soltas.
barrica e 320 rs. a libra. Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Bolachinhas de soda em latas de diversas Toucinlio de Lisboa muito novo a 32o rs. a
qualidades a 1,3oo rs. libra e 8,5oo a arroba.
Cartoes com bolo francez atrito propriospa- Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com frnctas em calda de diversas
qualidades a 2,Soo e l,5eo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce seceo de di-
versos tamanhos, muilo proprias para
mimo, a l,6oo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a visla se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por Coo e 800 rs. a garrafa,
xa exterior, a 1,4o?, l.fioo, l,8ooe 2,ooo; Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a ganafa e
a 48o rs. a botija de cada urna. !,u0o cada urna ancoreta.
Azeitedoce refinado hespanhol ou portuguez Champagne da melhor qualidade que vem
Frasqueirasde gencbra de Hollanda a 6,800 a 9oo rs. a garrafa e lorooo a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
e 04o rs. o frasco. Btalas muito novas a 80 rs. a libra e2,5oo | 24,000 e 26,ooo o gigo.
Gencbra de laranja verdadeira era frascos; o gigotora 36 libran Gomma deengommar muito alva a 12o rs.
grandes a 1,000 ell.ooors. a frasqueira. Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e a libra.
Caf do Bio de Ia qualidade a 28o rs. a li-! 8,5oo a duzia. Figosemsextinhas a 80 rs,cada urna e 72o
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casaa rs. a duzia.
Caf do Cear muilo superior a 24o rs. a li-: 4oo rs. Papel azul para botica a 2,000 a resma.
bra e 7,oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arrozdo Maranho de Ia qualidade a too i Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Moslarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 800 rs. o frasco,
dem de Java a 80 rs. a-libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza cm potes j preparada a
roba. 400 rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e4,oooa Lenfilhas francezas. excellente legume para
radas nicamente por Lanman
Nova York.
& d.
Deposito geral em Pernambuco rr;a da
Cruz n.22 em casa de Caros "A Barbn
GAZ "GAZ~GAZ"
Vende-se gaz da melhor qualidade a
!S5alata: nos armazensda ruado im-
perador n.16 e ruado Trapiche Novon.8.
mam fuguos.__
Escravo fgido.
Anda est fgido o escravo Manoel, crioulo, cor
rula, estatura regular, olhar espanlao, faitado-
Ihe dous denles ua frente e anda 01050. Veio,
ba poucos mezes de Mamanguape para ser vendido
aqu; julga-se andar pela ra da Codcordia, San-
to Amaro, Olnda, Deberibe ou Soledade : quem o
pegar conduza o ra da Madre de Deus n. 32,
que ser bem recompensado.
No da 19 do correte mez de agosto, auseu
lou-se de casa do bacbartl Joo Antuuode Aran-
jo Freitas Uenriques, morador na ra da Aurora
nesta capital, um seu escravo africano por nome
Caelano, o qoal maior de 30 anoos corpo e c?la-
tura regulares, bem preto, pee pequeos, intelii-
pente, sem lanhos ncm marcas no ro.-to, levou ves-
tido camisa de madapolao, caifa de brm pardo e
chapeo de (alba escuro ; soppoe se andar dj ga-
nho nesta mesma cidadp, cu tor fgido para a co-
marca de Goianoa, onde tem coiibecimentos: qnem
o pegar e o enlngar ao seu sobredik. senbor, sei
genercfaraenle recompensado.
arroba.
sopa, a 2oo rs. a libra.
SABAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 29.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Steamnas a 600 rs. o maco.
Sag muito novo a 500 rs.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
VINHOS!
Principe Alberto, de 1831, a 5000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 1^500 a garrafa.
DOCES de todas as qualidades: brasileiros, Jj" M|HfM" a 2* a garrafa"
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc. ggj* l} ^ e moQ a gafrafa>
D. Luiz a 1)5 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 2(5 a.gaiv
rafa.
Carcavelos a 1(5.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nao ter com-
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a-garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 1 agarrafa.
Absymho a 2(5 a garrafa.
Kirsch a 2(5 a garrafa.
Wermoulh a 2j, e a caixa a 18)5.
Bitter Maurer a 13 a garrafa,
Vinho figueira em anecceta a 203.
dem Figueira e Lisboa em pipa a 23500 a
caada.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
kbvadoce a 400 rs. a libra.
F
PABINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a rs. a libra.
Feijao verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 500 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 13.500
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
Taixa de ferro
Quem pretender comprar a taixa de ferro coado
oom 6 palmos de bocea que se sena na estaco de
Frexeiras, pode entender-se como Sr.Sena Santos
no sea engenho Frexeiras, ou Da ra do Impera-
dor o. 42.
Vende se a casa da roa do Alecrim o. 4, ero
chaos proprios com 2 salas e 5 quartos, cosioha
fora e terrago, quiptal e cacimba, 3 janellas de
Catangas Unos e ferlnqiiedoi
para meninos.
Lhegaram para a loja de miudezas da roa do
Queimado a. 69, os mais Goos e lidos calungas
tanto para bnoqaedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timeoto de miudezas._____________________________
L,nvas de pelliea.
Receben pelo ultimo vapor lindas lavas de pelli-
ca de cores e brancas para homem e senhoras: s
Massadetomatp?denperiorqualidadeaO';o marrasquino de*Ara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a rea- H a garrafas l.noo a duzia.
Iho. Palitos de denle a 1 io rs. o maco.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e640 rs. a garrafa.
Vinagre brancoj engarrafado a 000 rs. a
garrafa.
APHI
Vende-se baralo pela razao de partir para a Europa, todas as chimicas que se emprgam hoje na photngraphia, e bem assm excellente pa-
pel albuminado, yidrose diversos apparelhos, sendo das princpaes fabricas: na ra da Cadeia do Itecife n. CO, armazem da ExposicSo de Londres
de Thomaz Texera Bastos.
r rr'-i a o o o o
aponaos:
i|i-lliliiiei
ja
- a

5 x
eo
0 O. o -5 o
B^3
n ts
~ rt> C ^
S =? t 2.,
"3
OJ

c- H
B
%u^

-a
m.
3* o"S
"S "Si 3
3'"
o a as
9? O*
.. P Cu
o. a,
M

Cf5 O 2 o
m 8*

O
o

a.
SE.
f
Gratifieacto de 100^000.
Fugio dos abaixo assignados no da 8 de
Janeiro do corrente auno, o seu escravo de
nome Jos com os signaes seguintes: ca-
bra escuro, cabello carapinho, estatura bai-
xa, cheio do corpo, ps largos e faz um gei-
lo nas peinas quando anda, muito ponco
barbado, e tem urna cicatriz,bem visivel em
um lado do queixo, e oulra bem ginc'e
nasnadegas, proveniente de sorra, cujo es-
cravo compramos junto c m oulro ao Sr.
capilao Silvino Gailherme de Barros, e este
Sr. os havia comprado ao Sr. Joo Cabra!,
morador tm Nazarelh. Consta-nos que este
escravo fillio do Bi ejo da Madre de Deus
aonde casado e tem lilhos, tcndo-lhe mor-
rido ltimamente a mullirr: poi tanto i\ ga-
mos a :odas as autoridades policiaes a sua
captura, e a qualquer particular se grati-
car com a quantia de 1005 se o Iroucerem
seus senhores nesla praca, r<:a da Impera-
Iriz, refinaeiio n. 46.
Luiz da Silia Fcrrcira A- C:
Desappareceo lia lo dias de casa de si-u se-
nhor urna preta de nacao Anjrfco, de neme Jlaria,
idade, pooco mais ou menos, 50 annos, altura re-
gular, tem uina dor prxima a munneca de um
dos bracos, que aparrando-se nellf, elia doe-se,
levou vestido de riscado bramo com chuviscos r-
xos, saia de alpodaizinho, camisa da mesma fazen-
da : ropase a pes-ea ou atiloridade que a pegar,
a cooduza a' ra de Sania Cecilia n. 18, que ah
sera' gratificado generosamente.
ene
Azeite doce refinadoem pequeas'latas a 560 rs. a garrafa
da Liga.
Saceos de 80,100 e 120 libras a 4& 40500 e 5


no graude armazem
no grande armazem da Liga.
% PECHINCH
Madapolao moito fino cora pequea toqne de avaria, por preco que admira : na loja
das columnas na ra do Crespo n. 13, de Antonio Correa de Vas'concellos & C.
Tasso rmeos
Vendem do sen armazem roa do
Amorim o. 33.
h
Acharase fgidos os cscravos seguintes : Bento,
mulato, idade de 2o anr.os, cabellos almelados, sem
barba, dentes um pouco limados, secco do corpo,
testa larga, e falla um pouco descantada ; e Luiz,
crionlo.j um pouco velbo, altura regular, muito
cabelludo, brba com alguns cabellos brancos, as-
sim como na cabera, corpo reforcado, olbos um
tanto pequeos, falla grossa e as veres finge se
ronco : pede-se as autoridades policiaes e aos ca-
pitaes de campo que os facam apprehender e con-
duzi-losa' casa de seu senhor o major Antonio da
Silva Gusmao, que geoerosaroente recompensar,
e Ihes pagar toda despeza que flierem com a saa
copducao : suppoe-se que elles tero ido em se-
gnimento do sertoes desta provincia, por sercm
illios desses lugares.
Fogio no da 6 de agosto o escravo crioulo
de oome Tiberio, idade de 20 a 25 aonos, estatura
baixa e com falta de um dos dentes de cima. Foi
escravo do Sr. Francisco de Albuqnerque Mara-
nho Cavalcanti : quem o pegar oo delle der noti-
cia, queira dirigirse a roa da Cadeia do Recife n.
33, loja de Valle Porto & C, qne ser recompen-
sado.
Atten^ao o barateiro de ob-
jectos chegados de novo:
grande sortimento.
Grande soriimento de roupas feitas de to-
das asqualidades,
Calcas de casemira a 6 e 7a00, ditas pretas a
64 e 8, caigas de ganga a 2 1800 e 4,5600,
ditas brancas a 25, brim de linho
Auseotou-se no dia 2 do corrente ao meio da,
da casa da ra do Imperador n. 16, o preto Kdiman-
do, crioulo, cheio do corpo, altura ngnlar, rosto
comprido, olhos pequeos e pooca barba, usa snis-
sa e bigode, bastante ladino, representa ter 25
aooos, pooco mais ou meos, e jolga-se ter levado
caica preta e camisa branca ; este escravo foi com-
prado ao Sr. corooel Galvo, do Limoeiro, para on-
de se jolga tenba fgido, mas ha quem o tenha
visto na Passagem da Magdalena, Remedios e Var-
zea; e como se desconfa qne esteja acontado,
a 25, brim de lioho a 3$, 3500 e.
Vendera-fia dono orandw lustres de vidro Unos i **> Palet0,s do alpaca branca a 4*500, ditos pretos Protsta-se proceder contra quem o tiver acollado,
eonSK domeh?5^. rSa? e 3HB, ditos de alpaca de cordo a 4*, e! e pede-se a qoem delle der noticia ou o agarrar
vT: ass'im^como pXlG^Kn e^ar" jao-! 2.JJM H^f^i *!&"??*& *" ""^ ?bredlla "" U & H
ttr, braocos e de cores differeotes; ditos de por- SRh.,.^TS2 h iW& 6?.8i e 9f'
celana doorados e piottdos e braocos; apparelhos ditos sobweaMco* preto. ***,5e 16*>
frente e 1 porta, corredor ao lado, toda a casa qoem recebeu foi o beija-flor, na roa do Queimado
illuaiinada a gaz: a tratar na mesma roa n. 2. Damero 63.
vidro e em liados frascos.
ViohosCheres.
Santernes.
Chamberim.
Jiermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Museatel.
Relao.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lapiiol._______________________
Vendem-se patmeiras imperias, em estado
de serem trasplantadas: no sitio morado es-
qoerda, depoisido
Bictos.
becca do Espinbeiro, nos At
100$
de gratifica ci.
Fogio do engeoho S. Mathens (estacao Gamelei-
bros de vidro e de rooze; serpentioas,' vasos de SlSl "^" "" S^! M^f^> t ^^80^^^ 55?
yeor fino Corceo era botijas e meias botijas, dem empeeas separadas, eomo os freguezes qol- K^,! ^^,L7%2r% 'de
Licores fios sordos em garrafas eom rolbasda rem, compoteiras lapidadas para doce, clices {J* |f> ^SMOO^^iV^.9^
para vinho, ditos para champagne, copos para agoa yy.^'^-W .52c? ^e6f
e para vioho fios e ordinarios, m csixao e a re- "ado.moreant.qoe pretoLa 24600 o covado. gfos-
talho
ditas
i lanternas de todas as qualidades de vidro; '
de casqninho inglezas muito finas : candela-
denaple prelo a i ,1500,1 800, 2,5, 2*200 e 2500
e outras muiUs mais fazendas que se
guezas para resfriar agua; barricas com appare-1 fffSSS tFSZ?} 'EZS**'! ** "^ cISS'S.wS ^rreo'^
Ihos de mesa nara anur; ^jgos c.om apparelhos i Ta* da ImPeratm D- 56- Mendes Guiraaraas.
para cha; e ontros moitos sortimentos de todas as '
_______ co do corpo, flota, inenlca-se de forro, foi visto oo
Vande-se carvio de pedra para ferreiro a eDbo Looboem comparjbia de Onofre de tal,
^ai'la.,esp 52Lc!Lm2do.L! Di.aAe.d0!c^n" 2* a tonelada e 300 rs. a arroba : Da ra pradores, que se vendem na rna da Cadeia do Re- Brum n. 76.
cite junte o arco da Conceicao n. 64, e na roa
Nova do grande armazem de iouca e vidros juoto
igreja.da Cooceico dos Militares n. 49.
t- Vinho do Porto superior ero caixa de duzia,
tera para vender Antonio Loiz de Oliveira Azeve-
do & C, do seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
nhecido do referido Manoel, ha pouco leve o an-
Boociante noticia que tinham seguido para a ma-
triz da Varzea, com direoco para o eageabo S-
Francisco : recoramenda se as autoridades po-
BiNOCULOS.
,^ .a ,Noi* n- 5? lem blno^los grandes (cba- ..
mado Marine) qne alcanga muito longe, das me- ciaes e capules de campo que apprehendam o re-
mores qualidades que nunca tem rindo ao merca- ferido escravo, e dirigirem-se aos Srs. Motta 4
do, proprios para os senhores offlciaes da armada Ribeiro na ra do Imperador n. 83, oa no Ma-
que tem de seguir para o sul. uno S. Matbens a seu senhor.


DI rio de rernaabnco -- Ter^HTelr* de Ageste de !&
UOVEH.VO DO BWPADO DE
PER\AMBUCO.
SEDE YACATE.
PASTORAL AjBUCASb" 0 JUBILEO DE IS63.
O Di. I M F/uncisc i.vio da imperial capella, lente abitado de
::. ologut, Dedo da Sania Ljrrji cathedralde
Olinda, e vigario 'capitular da diocese de Per
niimbueo, Sede Episcapali Vacante.
Lenas apostlicas de N. S. P. IX era dan di 39
, novembro de 1846, qne. bfdict n umjnbneo
universal para implorar o sorcorro divino, e que
servera de norma para o presente jubileo.
Pi IX, a todos os fleis que virera as presentes let-
tras, sade e b-mcao apostlica.
Elevado pelos secretos designios da Divina Pro
ciencia S Apostlica, nao obstante a nossain-
d i lidtde, maiio b>m}eonliecemo.s as difflculdades
<\ >$ lempos actuaes nao ignorando a gran ie neces-
sttiaV, que temos do sovorro divino para preser-
var o renanho do Senhor dos embustes oceultos,
que se aefaam eni toda a pirte, para revelar, e or-
denar segundo o dever do nosso cargo, os negocios
da igreja catbolica.
E' este o motivo porque al ao dia de boje nao
i m is deitado de fazer continuas oraches ao Pai
O-is misericordias, para que se diguc lie fortificar
com u sua virlude as noasas debis forjas e illu-
miaar O nosso espirito com a luz da sua sabedoria,
pira que j ministerio apostlico, que nos est confia-
o i .-i adunde emvautagem de toda a cbristaudade, e
dest anee das loogas agitagoes da lerapestaJe. Mas
f Mito, o que um bera C):n;num, deve ser pedido
pur votos couiinuns, temos resolvido excitar a pie-
d.Je de todos os tieis de Jess Quisto para que
un todo-M as suas oragoes as nossas, imploremos
t ni .- com mais ardor o soceorro da dextra do Todo
Poderoso.
E como e certo que as oragoes dos lameos, ho
di uiais agradaveis a Deus, quaudo a Elle se
cbgareOQ com os corages puros, isto com coos-
Ciencias livres de toda a culpa, temos re.-olvido
imitar o exemplo que nos teem dado os nossos pre-
,.- >re- do pnucipij de seu pontificado, aurindo
c >ra ama liberalidaJe apostlica aos eis de Jess
neto os celestes thesouros de indulgencias, cuja
.- usaeo nos fui confiada, para que excitados
vivamente a' verdadeira piedade, e lavados
das manchas do peccado pelo Sacrameuto da peni-
tencia, cheguera c>m mais contianga ao tiiruiio de
De is, alcancen! a sua misericordia, e achera graga
na ;ua presenta.
or estes motivos aDnunciamos ao universo ca-
tholieo urna mdulgencia em forma de jubileo.
Por sao coaliamos na misericordia de Deus To-
do Poderoso, e na autoridade dos seus bemaveutu-
rados apestlos Pedro e Paulo, em virtade daquelle
poder d-. ligar e desligar, o qoe o Senbor nos con-
frio apezar de uossa iodignidade, damos e conee-
Semos pelo theor das presentes, indulgencia plena"
ra, e remisso de todos os seus peccados a todos,
e a cada um dos deis de um e outro sexo, quanto
aos que se ar'iarem na nossi boa eidade, tjne des-
d segundo domingo do Advento, at so dia 27
o; mesmo mez Inclusivamente, da da festa do pos-
S. Joo visitaran) duas vezes. durante esas tres
semanas, as baslicas de S. JoSo de Latri, do Prln-
cipe dos apostlos, e de Santa Maria Maior, ou urna
delias, orando por devoro com algum espago de
lempo, jejuarem na quarta, sexta e sabbado de urna
destas tres semanas, e no mesmo Intervalo destas
tros semanas, se conft-ss.irem e receLe rern om res-
peilo o >r.niissimo Sacramento da Euchan;ta,ede-
rem alguma esmola aus pobres conforme a sua de-
> >, e para todos aquelles que se acbarem fra
de Roma, seja onde fr, quo visltarem duas vezes
rejas designadas, quando screceberem as pre-
senta pelos ordinarios, on pelos seus vlgarios ou
officiaes, ou seja por sua ordem, ou, na sua falla,
por quem se achar enearregado i cuidado dds al-
mas nes-es rnesraos lugares ; e que leudo visitado
dflas rez^s essas igrejas, ou alguma deilas no mes-
mo espado de tres semanas, e que tiverem cumpri-
c om devoco as outras obras cima notadas;
tambero mes concedemos por estas presentes a in-
dulgencia plenaria de todos os peccados, como se
costuma conceder no anuo de jubileo ais que visi-
tan) certas igrejas na eidade de liorna, ou fra
delta.
Tamben) concedemos que aqaelles que andam
no mar ou em viagem, I p i ijoe vi Itarem aos Inga-
res de seus domicilios possam aproVeitar a mesma
i,J.ilgencia, cumprindo com as condieoes cima
notadas e visitando duas vezes a igreja catbedral,
principal ou parochial do lugar de sea domicilio.
E q'unto aos regulares de um e outro sexo, mesmo
os que vivem em perpetua clausura, e todos os ou"
tros quaesquer que elles sejam, tanto leigos como
eclesisticos, seculares ou regulare?, que seacham
presos, ou os detidos por urna enfermidade corpo-
ral ou por outro embarago que nao possam cumprir
as obras cima expressas, ou algumas celias, nos
igualmente permittimos que um eonfessor do nu-
mero dos que ja' se acham approvados peios ordi-
narlos dos lugares, Ibes possa commular as ditas
obras de piedade, ou remette-las para um outro
templo pouco distante, ou impor-lhes obras que os
penitentes possam cumprir. Tambera autoriaamos
o mesmo eonfessor para dispensar da recepto da
Eucbaristia os meninos que anda dio verem fei-
to a primen-a communho.
Alm disso, damos a todos os fiis seculares e
regulares, do qualquer ordem e instituto que se-
jam, a permisso e o poder de escolher para este
eff-ito como eonfessor qualquer sacerdote tanto se-
cular como regular, do numero daquelle) que se-
jam approvados pelos ordinarios dos lugares (mes-
rao as religiosas, as novias e as outras mulberes
que vivem na clausura poderlo usar desta permis-
so, cora tanto que o eonfessor seja approvado pro
moniahbus), que os podera' absolver e desligar no
foro da coosciencia, e por esta vez sraente de ex-
communho, suspenso, condemna^oes eclesisti-
cas e censuras jure ou ab homine pronunciadas
ou fulminadas por qualquer motivo qoe seja (a nao
screm as que mais abaixo sao exceptuadas), assim
como de todos os peccados, excessos, criraes e de-
udos por mais graves* enormes que sejam, mes-
mo os reservados quaesquer aos ordinarios dos-la-
gares, ou a nos e a' s apostlica, e cuja absolvilo
nao se julgasse concedida por qualquer outra con-
cesso por mais extensa que fosse ; cojo eonfessor
podera', alm disto, cornmutar toda a qualidade de
votos, mesmo feitos com juramento e reservados a
s apostlica (excepto os votos de castidade, de re-
igio, e aquelles pelos qnaes se contrahe urna obri-
gago para com terceiro, tendo sido acceitos por
elle, ou aquelles cuja omisso Ihe causasse prejuizo;
assim como os votos chamados preservativos do
peccado, se a commutacao destes votos se nao jul-
gar to til como a sua materia prima para repri-
mir o habito do peccado), em outras obras pas e
salutares, impondo todava a todos e a cada um
delles, em todos os sobrdaos casos, ama peni-
tencia salutar, e alguma outra cousa que o eonfes-
sor juigar a proposito de Ih'as ajuntar.
Concedemos alm disso a facoldade de dispensar
de irregularidade contrabida pela vlolago das cen-
saras, nao sendo deferida no foro exterior o a fcil
fie se deferir.
Com lado nao entendemos, por estas presentes
dispensar de qualquer irregularidade publica on
oceulta, defeijo, nota de infamia, incapacidade oa
inhabilidade de qualquer modo que fosse contrahi-
da, nem dar poder algum de dispensar sobre estes
objectos, ou de rehabilitar, oa remetter para o pri-
raeiro estado, mesmo para o foro da consciencia,
era que as presentes devam derogar a constitui-
(3o e as declaragoi's do nosso predecessor Beuto
Xl\r, de feliz memoria, relativamente ao Sacramen-
to da Penitencia, nem tambera que as presentes
possam ou devam servir de algum modo aquelles
toe livessea) sido nomeadarneote excommungados,
suspensos ou interdictos por los ou pela s apos-
tlica, ou por qtulqner outro prelado ou julz ec-
clcsiastico, ou que tivessem sido por outro modo |
declarados ou denunciados publicamente por terem
uicorndo em censuras 3 outras penas julgadas por
senteoca, a nao ec no espago das ditas tres soma-
as nao tenham satisfeito, ou nao se tenham ajus-
tado com asparles interessadas. Que se no'dito
termo nao podessem aatisfazer ao juizo di confes-
sor, concedemos que possam ser absolvidos no fOro
da cooscieacia, nicamente para poderem ganhar \
as indulgencias do jubileo, com a obrigagao de sa-
(isfazer logo que possam.
Por este motivo maudamus e ordenamos exprs-
smente por estas presentes, era virtude de anta
obeJi-ucw, a lodos os ordiarius dos lugares, em
quaiijuer parte que estejam, e aos seus vigarios e
offlciaes, que logo que re^eberom copia das presen-
tes, mesmo impressas, as publiquera ou as fagam
publicar logo que diante do Deus o julgarem con-
venieute em vista dos -; 11, o e dos lugares as
suas igrejas e dioceses, provincias, cidades, villas,
terriloi ios e lugares, e que designen) aos povos,
convenientemente preparados quanto fr possivel,
por meio da palavra de Deus, as igrejas que se
derem visitar e o lempo para o presente jubileo.
Estas prsenles podero ter ou lero o seu efleito,
nao obstante todas as constituigoes e ordenagocs
apostlicas, e particuiarmenie aquellas peas quaes
a faculdade de absolver era cerlos caos nellas
expressos de tal modo reservada ao pontfice ro-
mano, eulendendo por eulo a sania s, que seme.
litantes ou differentes roucessoes de indulgencias e
de faculdades desta sorte nao podem ter effeilo
algum par quem quer que fr se nao se fizer ex-
pressa mengo, ou se nao se derogar especialmen-
te : como lambem, nao obstante a regra de nao
conceder indulgencia ad instar, e nao obstante to-
dos os estatutos e costumes de todas as ordens,
congregagoes e u>titutos regulares, mesmo confir-
mado- por juramentos e autoridade apostlica, oa
de qualquer outro nnJo que sejam ; nao obstante
fioalment: todos os privilegio?, indultos e letras
apostlicas concedidas de qualquer forma a estas
mesmas ordens, eongregagoes e institutos, e s
pessoaa que os compo^m, mesmo approvados e re-
novados ; as quaes cousas, e a cada urna delias,
assim como a todas as outra; cousas era contrario.
Nos derogamos por esta ve/., especial, expressa e
nomeadarneote para o rff.-ito das presentes, anda
qoaodo delias e de todo o seu ilior fosse necessa-
rio m>ncSo, outra especial expressao, especifica e
individual, e nao pelas clausulas geraes eqniva-
] lentes, ou que fosse necesario observar por outra
formalidade particular, reputando o seu theor por
sufficienlemenle expresso ne.-las presentes, e toda
a forma proscripta n-sie caso, como devidamenie
ob.-ervada. Purera para que estas nossas letras,
que nao podem ser levadas a todos os lugares,
clieguem ao conhecimento de todos, queremos que
: aos trausuraptos das preseutes ou aos exeraplares
1 anda mesmo impressos, subscriptos pela mo de
' algum notario pubiieo, e munidos com o sello de
1 alguma pessoa con-tituiada em dignidade eccle-
glastica em qualquer lugar ou paiz, se d a mes-
ma f que leriam as proprias presentes se fossem
expostas ou mostradas.
Dada em Roma junto a Santa Maria Maior de-
baixo do anuel do pescador, no dia 20 do mez de
' novembro do anuo MDCCCXLVI, pnraeiro do nos-
I so pociifieado.
A. Cakd. Lambruschim.
A noticia da celeridade dos caminbos de ferro
portuguezes bota de coxo.
A noticia de borracheira bota de bico.
A noticia estropiada pelos typograhos bota que
arrebentou na forma.
A noticia calumniosa a bota tuja.
A de curaprimentos a bota de ponlinhos.
A de theatro e baile a bota de pulimento.
A intil a que nao bota nada.
E-ia nao est no caso, porque bota tacoes, como,
se vai ver:
PHISI0I.0GU DO TACAO.
Ora, en sou chronista (concedam-me pelo menos
estes foros emqoanto existir Club); logo, sou om
mortal de casaca e luva de pellica.
A que vem este syllogisinu?
Ha de perguniar-me certamente alguma moga
qoe tenba a bossa da lgica mais desenvolvida que
a do crochel do piano, etc.
A que vera todos os sylogismos, que forara feitos
para demonstraren) a verdade.
No governo de Tambovr, s durante o mez de
malo, bouve 78 incendios, que occaslonaram per-
das na importancia de 2 milhes de francos.
Mais devinto, pessoas pereceram as entramas.
h8>-
Relata ama carta de Randa (Valata,) dirigida ao
Journal deGeneve, em 15 do correle, ama catas-
trophe deveras deploravel.
c Os Srs. Edward Whymper. Charles tludson.
Antes de petar na peuna eu devia lerobrar-me ,, ., j 2
i Haddo e lord Francis Douglas, membros do club
que era mortal; mas ba cousas que s Jembram
! alpino de Londres chegaram a Zermatt, desejo-
aodiabo.comod.zia o fallecido conego Ph^i S03 de efTectuarem uraa ascengao ao raonte Cervin
Qaem qulzer avallar a importancia de um qaal- e a consequencia foi vr-me a noite na partida do
quer cidadao, nao para as mos, mas para os pes
que elle deve olhar.
Sem ps nem cabeca, dii um antigo rifio. O rifao
mente. Pode haver, e ha muiu gente sem cabega,
mas sem ps nao ha ninguem.
Ha mesmo quera tenha mais de dous. A mao po-
de fcilmente transformar-se em p, mas o p nun-
ca se converle em mo.
club completamente embaragado com milbares de
pergunias que cboviam sobre mim:
Aquelle andorinho T
Onde esLio os ex-ministros que Qzeram en-
commeodas de luvas cor de Jyrio ?
Aquelle deputado do norte ?
E por mais que procurasse, nao vi na sala um
s andorinbo, um s depulado do norte, nem mes-
E" pois pelos ps que melhor se podem conhe cer mo os dous ex ministros iuseparaveis, Cter e Pol-
os homens ilux' ^ue 'oram e*pr as luvas cor de lyno em ou-
Em quanto ps, neeessario estabelecer pri- jlro sa'30-
meiro urna grande divlsioo p descaigo, e o p 5 a ,ut0 CUS[0 pU(je) a meja n0jle) arrancar
calcado. i um andorinho do xadrez (jogo) para vir rnostra-lo
E' do ultimo que tratamos por em quanto, e a as mogas vidas de curiosidade.
priraeira cousa a considerar nelle o taco. O senhor a rainba salvagao, meu caro, dis-
Ninguera pode negir que sobre o taeo que se-lbe eu afiagando-Ihe aaza; nao rae desminta,
assentam as socidades modernas. venha para a sala; va dangar, segure n'um vigesi.
U tacao a base de ludo; e aos pequeos de cor- rao, n'uraa velha, u'uma cadeira, na priraeira cou-
po, que sao quasisempre os gigantes de alma, cha- sa que encontrar : ba de baver serapre urna dea-
ma o povo taces. garrada que o acompanbe no vo.
Foi por desprezar o taco quo Achules morreu E, gragas ao bemfazejo passaro, pude sempre
de raorte macaca. apresentar um individuo da especie no salo I
Os Achilles de boje, quando Ibes chera a cha- A' meia noite era ponto, na hora justamente em
ou Malterhorn, que um dos picos mais elevados
dos Alpes suissos, e reputado iuaccessivei em ra-
zo da sua forma pyramidal. Levara de Londres o
Sr. Hudson cabos de Oo de ferro, destinados a fac-
litaremlhe a ascengo ; mas estando o >r. Wbym-
per prestes a partir, deixou os seus appart Ihos na
uospedaria e pz-se a caminho cora os seus colle-
gas, que s liutiam em vista estudar o caminho.
Tomaratu por guias Michel C*oz, de Chamonix, e
Zum Tangwald com seus filbos, de Zermait. Era
o dia 13 de julho, nenhum da uxpedigo pensava
em levar ao fim o seu intento naquelle da ; limi-
tarara-se, por ento, nicamente a procurar o ca-
minho que devia conduzi-los ao ponto a que se des-
tinavara. Tinham lodos deixado, com elTeito, quan-
to linhara levado comsigo em Zermatt, nao levan-
do na sua primeira tentativa seno sete garrafas de
viuho. Um dos filhos de Zura Tangwald chegou a
descer de novo aldea.
Us nossos viajantes passaram a noile de 13 pa-
ra 14 no gelo, na base de Cervin S lord Fr. Doau-
glas, 'Uccumbio fadiga e adorraeceu (contava
apenas 19 annos -, os demais permanecern) des-
peos. Ao amanhecer pozeram-se de novo a caml-
-SM2
DI POICO DE Tl'DO.
Extrahimososeguinte artigo
A PROPOSITO DO TACO.
Que ofucao esta leudo ua sociedaie a mais po-
derosa influencia faci reconhecido.
Multo hornera se nao remonta onde poda ir, mu-
tos ficam descalzos, e limito sugeito tomba, mutos
geniem entre as encospias do iufurtunio, a muitos
finalmente assola e vira a sorle, por ignoraren) a
importancia do tacao.
Em resultado destas consideragoes nos delibera-
mos a arrancar um elegante tacao que se nos de-
para no Diario de Noticias para o pregar cora a
devida venia nesta noticia.
Assenta bem o tacao n'uraa noticia, porque a no-
ticia muita vez nao passa de urna bota.
A noticia falsa simplesmente bota.
A noticia velha bota arrombada.
A noticia transcripta e cora cabegalho nova bota
com biqueira.
A noticia deaengragada bola cambada.
A nolicia de modas bota de selim branco.
A noticia dos preg bas.
O pedido de melboramentos muuicipaes bota
estafada.
A noticia que elogia os tolos bota rasgada a ca-
ivete para deixar os calos fresca.
t A nolicia grave e conspicua que falla dos suces-
sos em tora sentencioso e engommado, bola de
cano alio e sigoal de juanete.
A noticia que injuria muilo o que se chama
noticia de bota abaixo.
A nolicia em que se pede ao assigoante que
mande saldar a sua divida a bota apertada.
A noticia que pede estradas a bota de almo
creve.
A que pede ebuva a bota d'agua.
A que chama aos parvos pelo seu norae a Dota
com espora.
A que chama here ao ministro a quem anda
honlem chamava patife a bota de elastir-o.
A que defende e apoia candidaturas a bola de
montar.
A noticia escripia por jornalista ulhmraado, ca-
begudo e teimoso a bota de bezerro.
A noticia redigida por um Iliterato imberbe em
apologa de outro imberbe, ambos elles desconheci-
dos, a bota de couro cru.
A noticia de solemnidade religiosa com elogio ao
celebrante e ao pregador bota de borla.
A nolicia mentirosa bota de canudo.
A que nao lem por onde a gente Ibe pegue bo-
ta sem puxadores.
~k que fomenta o iberismo bota de gallego.
A que diz mal das mulberes bota grossa.
A ooticla de paradas e exercictos militares bo-
ta de municao.
Noticia de hornera escago de perigo d'agua bu:
ta de cortica.
A noticia prenhe de barbarismo e erros gram-
maticaes bota alama.
A noticia que termina cora os seguintes termos :
cTodos se retram penhoradissimos das attenciosas
maneiras do dono da casa, bota de fancaria.
A noticia de aniversario regio oa de pomposa
commemorago fnebre bota de canho.
masco, mostramos taces (fugindo) e naolhessuc- que os Campanlogos Escocezes tocavara o Bajo ; nho, e achando que a ascengo era mais fcil do
cede mal algum. no theairo de S. Pedro, appareceu no salo um dos | qyg tinham supposio, continuaran) a subir, e che
garam ao cimo pelas duas horas da tarde.
que
Est hoje provado, que o taco airoso e pequeni- tres da luvas cor de lyrio.
no, foi a melhor das gragas que Marco Antonio j Estou salvo, rainba seohora, disse ao meu
achoa era Cleopalra, e que seHeleua nao usasse de pa : i est o meu hornera, e ia j apresenta-lo
taco, Troia nao leria ardido em chammas. : quando...... raiva, desespero, vi que o an-
A mesma natureza, para distinguiros animaes dorinho acabava de me desmentir; trazia luvas
mais superipres na escala zoolgica, ornou-os cora pretas I
o taco, e por isso que tem taco o burro e o ca-1 Allucinado, quiz perguntar-lhe. Porque nao
1. trouxe as luvas cor de lyrio? Tambem o senhor
Nesta parte o homem copiou do burro, e conten- quer comprometter me ?
touse para marcar a pequea dirTerenga que o dis-! E desesperado, sah da sala, corrido de vergonha
tingue de por o taco as vessas. Por ,er menlldo mais 1ae sonaao'' P'3. i*
A parle arredondada no barro, para diaute, no nunca mais deitar-rae a advinhar.
homem para traz ; a parte mais larga no burro, I Meja ^ dep)is proc*rava ea t0eUes eDCosta-
para baixo ; no homem, para cima. | do a uma porla do salao
Ha com ludo homens que conservan) naturaes os E' de esperar que a concurrencia seja nume-
taces do burro, mas tem a prudencia do os escon-! rosa, tinha dito eu, e o sexo elegante, como de
der dentro das botas. |ra30S dadas cora os andorinhoes, tinba resolvido
Esses, distinguem-se do burro, nao por si, mas tambem desmentirme,
por obra e graga do sapateiro. Hei de vingar-me, dizia com os meas botes,
Em todo o caso o homem de importancia, tem e entrei de novo na sala,
uco. Os que o nao tiverem, sao por forga inimi- j O meu plano de vinganga fra cruel,
gos da ordem social, v. g. os ps frescos. Contei a uma todas as aventuras de Telemaco de uma aUura de 4iooo ps. Tres seus companbei-
Conhegaraos pois, o homem pelo taco, por que o durante uma quadrilha, a outra fallei-lhe de corr-, rQS t0rnarara a entrar em Zermatt esta manha,
mais lgico e seguro meio de o conbecermos es-, das de cavallos, a esta flz a descripgao da batalha as dez horas. faci|me0,e se imagina em que es-
so, e nao temos outro. |de R'aehuelo cora todos os seus promenores, em udo
v iamos quanto o meu amigo mestre da sala, por falta de
J thema para conversago, mostrava a todos os pares' Sem IDais demura P^ram-se a caminho uns
Taco alto e esguio, que faga o pe pequeo e o com (juem daD(;ava as belleMS d03 quadros da sa,a vinte homenj para procurarem os callaveres, qne
homem mais alto: ^g |ej|Ura se diz terem sido vistos, por meio de um oculo. se-
Homem presumpgoso, meticuloso, enfatuado, que ^ ^ ^ ^ ^^ i parados dous a douS( em conSeqencia, como
nao tem violera, mas arrota contos de rei> que ^ ^ Un(Jo um dfo da esco|a I claro, de se ter quebrado segunda vez a corda,
nao tem mulher, mas que tedJ*PT" "J tabana; admire a expressao d'aquelle rosto i a tf extraordinaria a consternago era toda a al-
que fez do tacao uma spec, de ^'SZl virem de RaP"ael' ^; e a dos numerosos viajantes que all se acha-
tem seu tanto ou quanto de gallo, e algamas vezes _,,., .-- 1
de aallinha a vir8ern de Raphael, na opiniao do mea ami- vara nao se descreve.
Taco baixo, e lio largo era cima como na face' 8. era uma Amazona sobre um cavallo rabe a Esta triste catastrophe, que excitoa por toda a
galope, seguido de dous caes galgos; e aGu.il creio' parle no nosso paiz a mais profunda sympathia,
qoe quiz convencer ao par que um quadro repre-1 fkar para sempre ligada recordago da primei
sentando Napoleo de capole e oculo era o retrato
de Raphael tirado por elle proprio.
Finalmente, ao terminar este pequeo artigo,
t Foi ento que de Zermatt os avistaran) com
auxilio de telescopios. Demororam se no carne at
s tres horas, e depois comegaram a descer. Na
frente ia Micliel Croz; atraz delle caminhavam os
Srs. Douglas, Haddo, Hudson e Whymper. Fecha-
vara a marcha Zura Taugwald e seus filhos. Segu-
ravam-se todos mesma corda, e iam descendo,
alegres pelo bora xito que ti mam alcangado, quan-
do lord Fr. Douglas escorregando, e dando corda
violento repelo, fez com que os Srs. Haddo. Hud-
son e os demais comegassem a resvalar com me-
douba rapidez, peas p.-nedias abruptas.
f Zura Taugwald, pai, que ia atraz de todos, nao
perdeu, comludn, a presenga de espirito, leve a fe-
licidade de poder prender a corda no pi acaro de
um rochedo, e julgou, por um momento, ter obsta-
do a 13o espantosa queda ; mas a corda quebrou-se
entre os Srs. Whymper e Hudson, e os quatro des-
venturados, Michel Cros, lord Fr. Douglas, Haddo
e Hudson, despenharam-se de rochedo era rochedo,
do boteqoim de servirem om gelado a cada um
dos cocheiros; depois senton-so a uma mesa e pe-
dio tres gelados.
Tres gelados I disse admirado o servente.
Sim, tres gelados de mistara.
Saint-Cricq encostou a cabega aos pannos e de-
pois de reflectir disse :
Medronhos e cidra I baunilha e ananaz I pi-
tasca e caf I
O servente voltou poaco depois com tres gela-
dos, e vio Saint-Cricq que, para estar mais a seu
commodo, descaiga ra as botas.
Muito bem I disse Saint-Cricq, vendo
tinham cumprido as suas ordens.
Em seguida langon os dous gelados as botas e
tomou o terceiro com Incrivel placidez.
Outro facto singular da vida desle louco o
seguiole :
Assistindo no theairo francez primeira repre-
senlago do Gladiateur, Saint-Cricq exasperouse
com os applausos que o publico prodigalisava
composigo dramtica e comegou a vociferar ues-
tes termos :
Miseravels I salteadores f marotos I
Mas o publico contiouava a applandir, apezar da
colera do louco. Durante o entre-acto, Saint-
Cricq vio chover. Sahio do theatro, alugon todas
as carruagans que encontrou as proximidades,
pagou o aluguel e voltou para a platea a esperar o
final da pega.
Os espectadores sahiram no Dm do espectculo.
Procuraram carruagens porque a chuva aper-
tava.
Alugado, respondan) os cocheiros.
Entretanto, Saint-Cricq, sempre de chapeo de
chuva debaixo do brago, esfregava as mos em sig-
nal de coutentamento.
Trplices idiotas, dizia elle, applaudiam ba
pouco, molhern-se agora. Nao ser mo, para Ibes
resfriar o enthusiasmo.
inferior:
Homem chao, Ihano, p de boi Antigo Portu-
guez, que embirra com modernismos, e nao conhe-
ce outra liberdade que nao seja a de um grande p
dentro de uma grandissiraa bota, sobre um maior
taco. Homem bem intencionado, que tem a alma nao posso deixar de chamar a attengo das leitoras
como o tacochata e larga. para um ponto : que nao fui desmentido no top-
Taco mais largo em baixo do que em cima : co da rainba noticia passada, relativamente a farai-
Homem que nao para fingimentopao pao ljaridade que preside as reunioes do Club Flumi-
queijo queijo. Usa de botas por que as convenien- nense, pois esta se fez nolar, como sempre, jovial,
cas socias assim o exigem, mas quer que o tacao de franca e alegre, espalbando seu perfume suave s-
fora represente exactamente e taco de dentro. ore ludo.
E' porque la, anda o repito, nao ha grvalas
cota ou sapalo sem tacao :
Homem que seno confunde cora o p fresco, mas
que est muito prximo delle. Chineleiro que en-
tra em toda a parte com pes de laa.
Taco gasto por fra :
Hornera tambera gasto, mas s por fra. Foi es-
Iravagaute, conquistador e terror das familias. Ho-
je tem conversago agradavel, obsequea de cora-
gao, pode ser um solrvel governador civil, e re
habilitar a classe dos bardes.
brancas, custosas sedas e velludos; ha s ando-
rinhoes.
O trrico foi o raelhor possivel.
A actual administrago parece envidar todos os
esforgos possives, afim de que o publico fluminen-
se nao fique privado da mais bella distraego que
presentemente possae.
ra ascengo ao monte Cervin. Era a nica sum-
raidade do monte Rosa, que at o presente resisti-
r aos esforgos do homem, porquanto o ultimo cu-
me virgen) dos arredores de Zermatt, o Gubelhoro,
tinha sido escalado no dia 7 deste mez. >
E' do Sr. W. e F. esta poesa :
Ot'ERES MORRER 1
Taco gasto por dentro :
Hornera bera conseruado, de ptimas exieriorl
dades, mas sem fundo. Como se costuma dizer, por Queres morrer, donzella, anda to joven ? I
fra cordas de viola, por dentro pao bolorento. \ Quando. agora que te nasceo sol d'amor I
Taco em forma de meia la: Queres morrer ? teu corago to mogo
Homem, coja.; teodencias sao todas de Mouro. ja nutre ideas que se traduz na dr I
Fuma cachimbo, anda pouco, senta-se muito, e, se
o deixassem, casara com vinte mulheres. | Queres moTTe* 7 Que Tiste pensamento
;Te leva, virgera, a pronunciar-te assim ? 1
Tacao cora caixa de esporas: I Eu adivjnho qQe do mim escondes .
Homem de traquinadas e patacoadas. Tras sera- E foram ,eas Q{tm quem Q is&f a mjm ,
pre no pescogo lengo de cores vivas, flor na casa do
saneo ; traz chicote, mas n) tem cavallo, e toma fiera sei que pura e candida a la alma
rap da caixa de msica. Deve as casas de pas-1 Mas a alma pura lambem pode amar :
to, frequenta o theatro em noutes de beneficio, e Amar ser humano ; e trra
conta muita cousa de Paris... onde nunca esteve. | Do corago a existencia revellar I
Taco indiscriptivel:
Baro sem mais nada.
Oh 1 se fra eu o feliz 1.... Que louca idea
.! Que louca pretengao foi essa turaba I
Passemos agora aos tacoes da mulher, visto que ___ .
-_-_.-_ .____ a.... ...L. "obre objecto de crueis engaos
: Meu pobre corago em dr defioha.
dever aseen
a mulher entendeu, no nosso lempo,
der a taes alturas.
Taco afilado, ponteagudo, que d engragadas I Se quera tu amas, s te d marlyrios,
pancadinhas no chao, e fura a alma de quem as. Consola te, que por ti ea soffro os meus;
v : I Mas nao pegas a morle : oh 1 blasphemia
Mulher viva, bnligosa, que nos pde a cabega Q"6 se aos homens n5 offeade> offnde a Deus
roda, o corago a uma banda, e estabelece por fim'
o segrate dileinraaRilhafolles, ou o matrimo.-'
nto.
Taco menos afilado, e que J nao fura :
Mulher sensata, que regateia as rojas, indaga
onde se vende melhor cha, e, depois Ae casada,
deita fundilhos as caigas do marido.
O jornal A Repblica, de Richmond, calcula as
perdas que tveram os estados do Sul-America,
em 5,800,000:000 de dollars, por causa da guerra.
Esta enorme quantia"decompoe-se assim :
i Perda da propriedade escrava 2,500 milhoes;
Taco cilindrico, ou quasi cilindrico. Mulher perda pela dosiraigo da guerra, 900,000:000 ; das
invejosa, lambareira e mexeriqueira. Nao merece colheilas de algodo, arroz, assucar, tabaco e ou-
que nos oceupemos delta. i tras durante a guerra, 900,000:000 ; divida confe
Mulher sera taco : j derada, 500 milhoes; sorama que ha a pagar para
Nao mulher. I liquidar a divida nacional do norte, capital e ja-
Eisaqai o que se pode dlzer em breve dota- ros, 1,000,000:000.
cao
O taco tudo, e em breve ser usado ao peito,, 0g jornaes russos> d(l 0 Moniteu,.t referem lnnu.
como condecorarlo. i meros promenores acerca dos desastres occasiona-
Grandes potentados o tomam oa devida coala. O t Q$ flm ^ cjdadeg pe)os furac5es
povo, que o nao usa, flea sempre atrazado como o
terco.
O Imperador do Japo intitala-sa Taicun, qoe
em portuguez quer dizer taco.
O taco dos maridos vinga-se nos callos do a-
mante.
as bellas artes o taco quem da' a regra
seno perguntem-no a qualquer primadona.
Ura chronista um mortal de casaca e luva de
pellica, como outro qualquer.
Creio que as leitoras nao pSe em duvida este
principio, que boje invoce, para justificar-me do
que tive a honra de dizer-lhes na primeira colum-
na do numero passado desta folha.
Moscow, a 4 de julho, foi quasi inundada pela
chuva. F A principalmente em Kiew que os destro-
gos foram considera veis. Era tal a violencia do fu-
raco que era impossivel andarse pelas mas, cho-
vendo abundantemente por espago de duas horas.
Uraa mulher derribada pelo vento e arrastada pe-
la torrente ter-?e-hia afogado se nao fosse o soc-
eorro qne ibe prestaran) tres homens vigorosos.
Um israelita, que queria atravessar uma ra,
foi arrastado com tal violencia qne s se encon-
trou o sea cadver no segrate a nra kilmetro e
mel de distancia. No da segulnte ao desastre, a
eidade apresentava nra aspecto sinislro : as ras
descalcadas, os jardlns cobertos de arelas, as pon-
tes do rio Libed arrancadas. Diz-se que ba rnuitas
pessoas afogadas.
Nao de boje nem de hootera que os melodra-
mas sao ttricos e pavorosos, cheios de criraes es-
tupendos, premedilages de suicidios, de a*sassi-
nos, e de ludo emquanlo haja sangue.no sbeme s
se azul, se vermelho, porque serapre se* dispensou
este accessorio.
Uma interessanle actriz do theairo de Grenelle
farta de representar, quiz fazer comedia viva. O
Droxl narra o facto do seguiole modo :
A actriz X... representava no Supplmo de uma
mulher. Deserapenhava o papel com ara talento ad-
mtravel conquistando numerosos applausos, quan.
do notou que um dos seus collegas, era scena ao
mesmo lempo que ella, e que Ihe nao era indiffe-
rente, n'outro theairo em que todos temos o nosso
papel, trocava furtivamente signaes e olhares com
uma dama, que estava n'um camarote.
Ento violento ciume se ^oderou do animo da
actriz e resolveu por termo existencia no thea-
tro. Desejando que a morte produzisse ura effeilo,
que o autor do drama nao bavia concebido nem
preparado, tomou uma grande porgo de ludano
liquido de Sydenham, e encarregou uma das cos-
tureras de Ihe laucar um alentado ramalhete,
quando, segundo os seus clculos, o veneno devia
produzir efieito. Era no entanto um triste trium-
pho anteelpadamente preparado.
Cumprio a costurelra com toda a exaegao o pro-
gramma ; e no momento coovencionado deitou-Ihe
o ramalhete, que veio cair-lhe aos ps. No entanto
o veneno que ella queria que produzisse efieito fa-
Ihou ; o toxico deixou passar a hora fixada, dei-
xou de se manifestar ; e quando a interessanle ac-
triz se sentio accommeltida do fatal veneno, o actoi,
em casa de quera ella queria, pelo que se suppe,
despertar a compaixo e o remorso, bavia desap-
parecido por entre os bastedores. O publico foi ape-
nas impresslonado por um incidente inesperado.
A promptido dos socorros conseguio que a ar-
rebatada artista se achasse fra do perigo.
Refere-se um caso de loocura qoe nao delxa de
ter originalidade.
Uraa dama joven e bella, havendo perdido a ra-
zo, julgouse esposa do sol. Passava os das, em
xtasis, conteraplando-o, e considerava que passava
as noites em seus bragos.
" O invern intristecla-a, porque ento sen esposo
apparecia lnguido e enfermo, e pelo contrario a
enthusiasraava no esto.
Anda que chegada a este estado, curou-a o
eclipse de 1860 ; leve, ao que parece, ara graadis-
sirao accesso de zelo; porque vio o sea bera ama-
do fugir-lhe, sera dar-lhe conta por onde atidon.
Ha quem diga que loucaras destas f mi mais
ditosas que desgranadas as pessoas que as pa-
decen).
Entre os passageiros chegados ltimamente a
Franga, na fragata de vapor L'Amazane, encon-
trare um marinheiro aecusado de assassinlo, rou-
bo, pralaria e outros crimes. Este horaem, como
natural, diz que est innocente de todos os crimes
que se Ihe imputam e de cuja responsabilidade por
certo nao se livrar.
Segundo parece, este marinheiro pertencia a'
tripolago de um navio mercante que se encontrou
abandonado no alto mar, levando a bordo somente
um infeliz official, amarrado slidamente ao mastro
grande e meio raorto de fome ; e foi este quem
referi a atroz scena passada a bordo do navio.
A tripolago assassinoa o capito, sin esposa,
seu filho e todos os officiaes, e depois de laogar
os cadveres ao mar, decidio-se a conservar s um
official para que dirigisse a marcha e manobra do
navio. Como precaugo, sem duvida, amarraran)
este infeliz ao mastro grande.
Pouco lempo 'depois, aquelles miseraveis, ater-
rados vista de nm navio de guerra, e (emendo
que este os perseguisse, langaram-se a' costa e aban-
donaran) a embarcago, deixando nella o official,
que foi salvo por acaso.
Com os signaes dos assassinos, remellldos para
diversos portos, a polica franceza conseguio cap-
turar um dos principaes, estabelecido tranquilla-
mente na Martinica.
Enviado a Franga, por via de Toulon, sera' trans-
portado ao porto commercial do Ocano, d'onde
sahio o navio em que se passou o drama horrivel,
que narramos. Nesse porto o criminoso, padecer'
o castigo correspondente a' barbarfdade do
criroe.
Transcrevemos do Jornal de Lisboa o seguinte :
Fallase muito em aples da partida para a
Alexandria do botnico Lorenzo Giordone, que era-
barcou no vapor inglez Alepo.
O Sr. Giordooe atfirma possuir ura remedio com-
puso de decogoes de algumas plantas, com o qual
prometi salvar todos os doenles atacados do c-
lera.
O vice-consul da Turqua era aples dea ao Sr.
Giordone cartas de recommendago para o gover-
nador e prefelto de polica de Alexandria.
riecebeu nm dia o vencedor de Bailen ama cai-
xa de charutos havaiios que Ihe era enviada da
parle do rei. Abriu-a e sem perder um momento
vestu-se de trajo de viagera, mandou fazer as ma-
las, e fui immediaiamente ter com elle.
SenhorIbe disse elle,para que ponto me
manda V. M. desterrado ?
Como I Quem te disse tal ?exclamou o re
surprehendido.
Senhor responden o duque de Bailen;
quando V. M. faz raerc a alguem, para o des-
terrar no dia seguinte; e por tanto eis-me dispos-
to a obedecer s ordens do meu rei.
Foi por esla vez levantado o desterro do Ilustre
general Caetanos, duque de Bailen, vencedor de
Dupont e ura dos que mais concorreram para o
feito de armas de Victoria.
m-------
Os nossos avoengos, ao fallar-lhes de uma mu-
lher, perguotavam:
E' honrada?
Os nossos paes diziam :
E' formosa ?
Os da gerago moderna, supprimindo sem duvi-
da alguma ambas as qualidades, contentam-se com
perguntar :
E' rica?
Ha dous actos notaveis da loucura dij Saint-
Cricq.
Em um dia de vero, em extremo calmoso, Saint-
Cricq alugou trinta carruagens na praga da Bas-
tilha.
Sigam-roe a passo, disse elle aos trinta co-
cheiros ; e com o chapeo de chuva debaixo do bra-
go poz-se frente do comboio.
Perguotavam-se os curiosos quem era aquelle
cavalleiro que caminhava pelo mel dama seguido
por trinta carruagens.
Chegado ao caf Tortora, onde era mallo conhe-
cido, parou Saint-Cricq e dea ordem aos criados
ltimamente bouve ama represeutago militar
dada pelos alumnos da es'cla real militar de Du-
blin, que foi ioierrompida por um accidente dolo-
roso. Era a guerra simulada recordando um epi-
sodio da campanha de Dahomey.
Tratava-se de uraa aldeia, Ashantis, de que se
tinham apoderado os dahomanos, e que os guer-
reros Ashantis auxiliados pelas tropas inglezas,
deveriam novamente tomar.
O lord tenente de Irlanda, lady Wodehouse, e
grande numero de convidados assistiam a esta fes-
ta militar, quando da repente houve exploso da
plvora que tinha sido posta .disposigo dos man-
cebos aguerridos ; dous dos alumooificaram gra-
vemente feridos, e outro o foi de tal forma que
expirou poucos instantes depois.
A commoco e o terror foram geraes, e muitas
damas desraaiaram.
O lord tenante visivelmente sensibilisado s se
retirou quando se havia tratado com todo o cuida-
do dos feridos.
A convenci assigoada em Genebra, a 22 da
agosto de 1864, para o melhoramenlo da sorte dos
militares feridos nos exercilos em campanha, foi
ratificada por ei-rei da Prussia a 4 de Janeiro de
1865.
A troca das ratificagSes efieitaou-se em Berna a
22 de junho ultimo.
As raiificagoes da Hesse Grande Ducal, de Porta-
gal e Wartemberg nao foram apresentadas no pra-
so flxado, segundo consta da acta lavrada a 22 de
junbo, e por isso os referidos estado conservaram
a faculdade de fazer aso do direito de adbesao es-
tipulado no artigo 9.* do tratado.
PERNAMBUCO.- TYP. DE M. F. DE F. &FILHO
I



^

i
1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQX7G42ZA_BD63OJ INGEST_TIME 2013-08-27T21:03:32Z PACKAGE AA00011611_10754
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES