Diario de Pernambuco

Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10735


This item is only available as the following downloads:


Full Text

I
ambo m humero m
Por parle! pago dentro de 10 das do i. mez ...ti.
dem epuisdos i.>iOim>u couiecoedeutrodo quartel. .
Porte ao correio por tres Mezes ..*.,........
SfOOO
6f000
750
SABBADO 5 DE AGOSTO DE 1865.
Por anno pago dentro deludas do 1. mez ,,,.... ltfMt
Porte ao correio por um anno............. Sf009
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o 5r. Antonio Alejandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaquina Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filiios ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Das; Babia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparicho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacos da via frrea at
Agoa Preta, lodos os dias.'
Igoarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhans, Buirjue, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tararan!, as tercas
feiras.
Pod'Alho, Nazaretb, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quarlas
feiras.
ISerinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reros,
feiras.
Agna Preta e Pimenteiras, as quintas
AUDIENCIAS-DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relaco : trras e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 boras.
I Dito de orphaos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tergas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quarlas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMEUIDES DO MEZ DE AGOSTO.
7 La cbeia as 3 h., 9 m. e 34 s. da ni
13 Quarto ming. as 7 h., 22 m. e 28 s. da t.
21 La nova as 4 h., 57 m. e 34 s. da m.
29 Quarto cresc. as 9 h., 29 m. e 46 s. da m.
DAS DA SEMANA.
31. Segunda. S. Ignacio de Loyola f. da ord. jes.
1. Terca. Ss. F, Esperanca e Carldade vv. mm.
2. Qurta. S. Rotilio m.; S. Erodio m.
3. Quinta. Ss Gamaliel e Nicodemus mm.
4. Sexta. S. Terluliuno presb.; S. Agalio b. m.
5. Sabbado. S. Euihiquio soldado ra.; S. Sobel m
6. Domingo. S. Xisto p. m.; S. Agapio diac.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 2 horas e 54 m. da larde.
Seganda as 3 horas e 18 minutos da manhia.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEFROS.
Para o snl al Alagoas a 14 e 30; para o
ala a Granja a 7 e 22 de cada mez; para F<
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca da Indeaeadaacm
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figoeiroa do
Faria & Filbo.
paute emciAL
6#tttfN A PSOTMCU.
ADMIN1STHAQA0 DO EXM. SR CONSELHEI110 SENADOR
JOAO LSTOSA DA CUNHA PAUANAGU.
Expediente do dia 2 de agosto de -I mo.
Circular aos Exms. presidentes das provincias
do sul e norte.Comranico a V. Exc. que nesta
data prestei juramento, e tomei posse do cargo de
presidente desta provincia, para o qual fui Hornea-
do por carta imperial de 7 de julho prximo lindo.
Approveito esta opportunidade para assegnrar a
V. Exc, que serei solicito em satisfazer as suas
s:
des-
nhecimento e expedigao das convenientes ordcns, conhecimento de quem inleressar possa, que os
que o Exm. Sr. ministro da fazenda, partecipando i despachos proferidos pelo Exm. Sr. ministro da
em aviso de 26 de junho ultimo haver sido nomea- i jusliga, em requerimenMe de parles desta provin
do inspector da thesouraria do ttio Grande do Nor-
te, por decreto de 14 d'aquelle mez, o chefe de
seccao da desla provincia Pedro de Alcntara Pi-
nheiro, ordena ao mesmo tempo que sejam abona-
das as ajudas de cusi que compelirem a esse
empregado para preparo de viagem e transporte,
na forma da legislago em vigor, bem como, que
se Ihe marque praso para seguir a seu destino, on-
de encontrar o mencionado decreto.
uit ao mesmo.Expeca suas ordens para que.
em vista da nota junta em original da secretaria
de esiado dos negocios da jusliga, que me devolve-
a V. Rvma. exercer pessoalmente
ca, e no mez de jaaho aleisM, (orara os
Vicente Poncio FerreFrs, objecto perdao
pacho : prejudicado, em dala de 16.
Manoel Rodrigues Villares, objecto offlcio de
justica; despacho: prejudicado, em data de 12.O
secietano, Dr. Francisco de Paula Sales.
Despachos do dia 2 de agosto de 1S65.
Requerimentos.
Amonio Barbosa do Valle.Informe com urgen
ria o Sr. ceramandanle superior da guarda nado-
nal de Olinda e Iguarass.
Amonio Francisco Furlado de Mendonca.Infor-
r, afim de ser restituida a mesma secretaria, pela me o Sr. commandante superior da guarda nacio-
reparticAo competente se arrecade a despeza, que
recommendages, quer sejam relavas ao servigo I lem de fazer o bacharel Agnello Jos Gonzaga, juiz
publico, qoer ao particular de V. Exc.Tambera
commuoicou-se as autoridades e cuetes das repar-
tieres da provincia.
Offlcio ao Exm. Sr. Dr. Esperidtilo Eloy de Bar-
ros Pimentel, presidente da provincia das Alagoas.
Ficando inteirado pelo seu offlcio de 31 de julho
prximo Ando, do haver V. Exc. nessa dala assu-
mido o cargo de presidente dessa provincia, cum-
pre-me assegtrar a V. Exc. que me achara sempre
disposto a executar suas ordens, quer tendara ao
servico publico, quer ao seu particular.
Dilo ao Exm. Sr. Dr. Manoel Piulo de Souza
Dautas, presidente da provincia da Baha.Accu-
sando recebido o offl-'io ii 24 de julho ultimo, em
municipal de Cabrob, para obler a portara da
| licenga de dez mezes que Ihe foi concedida pelo
governo imperial, sendo seis com ordenado e qu-
ito com meio ordenado.
Dito ao mesmo.Transmilto V. S. por copia o
para seu conliecimenlo a iuclusademonstraco das
quotas distribuidas a esta provincia ;-ara os diffe-
renles Borricos do ministerio da jus'ica no decur-
so do aclual exercicio de 1865 a 1866, que rerobi
com aviso circular do mesmo minisierio de 18 do
mez lindo.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.Na
forma das ordens j expedidas, mande V. S. abo-
nar a cada urna das pracas do corpo de polica
que V. Exc. me communica haver nessa data pres- mencionadas na inclusa relacao, e que tem d em-
barcar para o sul, a imporiancia de dous mezes de
graUicaco de que trata o art. 7. da lei proviD-
' cial n. 611 de 2 de maio ultimo.Communicou-se
i ao commandante do corpo de polica.
Dilo ao commandante do presidio de Fernando.
Respondo o offlcio de V. S n. 226 de 2 de abril
ultimo, remellen lolhe por copia a informagao
que lioulem ministrou o juiz municipal da primei-
ra vara desta cidade, em vista da qual deve ser
reculada pela guia datada de 3 de selembro de
tado juramento, e tomado posse do cargo de presi-
dente dessa provincia, para o qual loi nomeado
por carta imperial de 7 d'aquelle mez, tenho a
lionra de apresentar a V. Exc. os protestos de mi-
lita eslima e considerado, asseverando que serei
solicito em cumprir suas ordens, quer s-jain rela-
tivas ao servico publico, quer ao particular de
V. Exc.
Dito ao Exm. Sr. vigario capitular desta diocese.
Respondendoao offlcio qoe V. Exc. dirigi a es-: reculada pela guia datada
la presidencia em 8 de junho ultimo, tenho a di- 1803 a pena que est cumprindo nesse presidio o
sentenciado de jusliga Manoel Louieugo de San-
tiago.
Dito ao mesmo. Rerrello por copia V. S. o
offlcio do juiz municipal do termo de .Nazareih da-
tado de 18 do junho ultimo, dando esclarecimiento
acerca do sentenciado daquelle termo Francisco
Pereira de Lima, que existe com guia nesse presi
presidencia em 8 de junho
zer-lhe, que nesta data recommendo ao Dr chefe
de polica, que mande proceder criminalmente con-
tra Theotonlo Jos de Frenas pelo crime de que
traa o artigo 177 do cdigo penal, visto ter joro-
bado da reliuio do estado pela maneira indicada
no citado offlcio do V. Exc.
Quanto, porm, s ameacas e injurias feitas ao
parocho da freguezia do Bonito por aquelle indiv- dio, segundo V. s. declarou em offlcio de 3b de
margo ultimo.
Dito ao commandante superior do Recife.Ex-
pela V. S. as suas ordens, para que o segundo
sargento do primeiro batalho de ariilhanada
do na propria niilriz, nao pode ser elle processa
do ex-offlcio em Vista do disposto no 2 artigo 2 e
artigo 3 do d-creto n. 1.090 do Io de setembro de
18150, e por isso dive o injuriado apresentar a sua
queixa no juizo compleme. guarda nacional desle municipio Godufredo Jero-
Dito ao mesmo Communico a V. Exc. para seu nymo Lucas, se aprsente ao major commandante
conhecimento, que, segundo conslou de offlcio da os cooungeules destinados ao servico da guerra,
secretaria de estado dos negocios do imperio de 2i visto ter-se olerecido para servir na luta em que
de julho ultimo, S. M. o Imperador, por porlaria | esta empenhado o imperio.
de 22 houve por bem conceder ao vigario coliado
da freguezia de Aguas Bellas padre Antonio Eus-
taquio Alves da Silva, que deseja marchar para o
sul como capello voluntario, licenga com o venci-
mc-nto da respectiva congrua, para estar lora da
so- freguezia em quanto durar a guerra com a re-
publica do Paraguay, deveodo deiiar sacerdote
que o substitua, de approvacilo do ordinario.
Dilo ao Exm. desembargador provedor da Santa
Casa de Misericordia.De conformidadecom a sua
infirmagao de 31 de julho ultimo sob n. 296, man-
de V. Exc. adrailtir no hospicio do- alienados logo
qi! Ihe fr apresentado por parte do Dr. chefe de
polica o de nome Jos Cavalcante do Reg Vas-
concelos.Offlciou-se nesle sentido ao Dr. chefe
de polica.
Dilo ao brigadeiro commandante das armas
Communicandu-me o Exm. Sr. ministro da guerra
em aviso de 24 de julho ultimo, ter mandado re-
gressar para esla ciptal os offleiacs da nompanhia
de cavallaria desta provincia tenenle Manoel Joa-
quitn Machado, e alteres Antonio Velloso da Silvei-
ra, alim de reorganisar-.se a referida companhia.
Vieram com os ditos ufflciaes as pracas constantes
da inclusa relago junta por copia ; assim o com-
munico V. Exc para seu conhecimento e exe-
cuco.
Dilo ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
vaccinar os recrolas e voluntarios que vieram do
Rio Grande do Norte cem deslino a corte, visto
Dito ao commandaute superior de Olinda e
Iguarass'.-Em respeta ao seu offlcio de 27 de
julho ultimo, tenho a doclarar-lhe que, achando-se
j nesta capital o guarda do nono batalho de in-
famara do municipio de Olinda Lourengo Jos de
Sani'Anna, que diz V. S. estar d.ignado para des-
tacar no presidio de Fernando, desuecessario re-
inett-lo para aquelle municipio para vir com o
contingente que, segundo as ordens expedidas, de-
ve apresentar-se aqu no dia 4 do correle.
Dio ao commandante do corpo de polica.
Mando V. S. alistar no corpo sob seu commando o
paisano Joaquim Jos de Sani'Anna, Jos Paulo da
Concecao, Francisco Jos de Medeiros e Joo
Leoncio Teixeira e Silva, visto que se offereceram
para i-so e foram considerados aptos ero inspeceo
de sade, seguado V. S. declarou em seu offlcio
desta dala.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.De-
clarando o Exm. Sr. ministro do imperio em aviso
de lude julho ultimo, ter naos approvado a deli-
beraco que tomou esla presidencia de mandar
construir nesse arsenal um escaler para o servido
da visita de sade e de polica do porto, nao tem
offlciado ao ministro da justiga para mandar pagar
oietade da quantia em .pie importar a construegao
da referida erabarcaco, visto ser ella destinada ao
servico dos referidos ministerios, assim o commu-
nico a V. S. para seu conhecimento.
Diloaoconseiho de compras do arsenal de guer-
nal de Olinda e Iguarass
Dr. Antonio Vicente do Nascimenlo Feilosa Fi-
lbo-Certifique.
Aureliano Francisco Correia de Oliveira.Infor-
me o Sr. commandante do corpo de policia.
Claudino Jos da Silva. Informe o Sr. comman-
dante superior da guarda nacional de Olinda.
Claudino Jos Theotonio.Indeferido era vista
da informaco.
Estanislao Ca los dos Sanios.Apresenle-se no
quartel-general para ser inspeccionado.
Francisca Fulgencla de Loreto.Informe o Sr.
Dr. cuefe de policia.
Francisco Manoel Bezerra de Vasconcellos Em
vista do que informa o inspector da thesouraria de
fazenda, deve o supplicante recolher recebedoria
de rendas Internas a quanjia de 835200.
Padre Florencio Xavier Dias de Albuquerque.
Informe o Sr. inspector da thesouraria pro-
vincial.
Feliciano do Reg Barros.Em vista da infor-
maco, a obra de que arrematante o supplicante
s pede ser recebida com o abale de 495.
Francisco Xavier Cavalcanti Lins.Informe o
Sr commandante do corpo de policia.
Joaquim Barbosa d'Assumpco.Informe com
urgencia o Sr. commandante superior da guarda
nacional de Olinda e Iguarass.
Jos Martins Barbosa do Valle. Informe o Sr.
commandante superior da guarda nacional de
Olinda e Iguarass.
Tenente Joaquim Jos de Souza.Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Joao Kreuser.Informe o consejho de compras
navaes.
Joo Bernardo do Reg Valenca.Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazeuda.
nao permittirem
essas funccSes.
- 29
Offlcio ao mestre eschola da cathedral, actual
presidente do coro. Achando-se a cathedral em-
barazada com as obras que ah se estao continan
do, determino qae as preces, que nella mandei
fazer pela conservacao do nosso augusto monar-
ch, tenham lugar na igreja do seminario episco-
pal, depois do coro da manhaa, nos das designa-
dos na circular que remeto inclusa : o que parti-
cipo a V. S. para sua indiligencia, e para que o
faca constar a lodos os Rvms. capitulares.
Dito ao vigario de Santa Luzia do Norte.Con-
cedo licenca a V. Rvma para vir ao concurso das
dos Santos e Mara Silverla de
reguezias vagas, e o auloriso para deixar na
gencia dessa parochla sacerdote idneo, que du
rante a sna ausencia se encarregue de administrar
o pasto espiritual aos seus parochianos.
Dilo ao vigario da Escada.Pode V. Rvma. de-
morar por mais lempo a remessa da eslalislica
dessa freguezia, afim de organisar um trabalho
mais completo e mais exacto, nico alvo que lenlio
em vistas quando peco informacQes e esclarecimen-
tos para a estatistica geral da diocese.
Fica assim respondido o seu offlcio de 1 do cor-
rente.
- 31
Offlcio ao Exm. presidente do Rio Grande do
Norte.Tendo eu do enviar aos Rvds. parochos
dessa provincia a circular pela qual mando que se
facam preces ao Omnipotente pela con*ervaco do
Francisco Candido
Jess.
Jos Ferreira da Silva e Ciaudina Mana das Vir-
gens.
Jos Romualdo de Lima e Maria Joaquina de
Jess.
Verissimo Jos Larangeira e Pastora Maria da Con-
c.eicao.
Feliciano Tavares da Silva e Donata Maria da Con-
ceicao.
Luiz Jos da Costa e Maria Francisca da Con-
ceico.
| Joao Ferreira de Aguiar e Maria Joaquina da Con-
I eeteSu.
Luiz Jos do Reg e Maria Thereza do Rosario.
Paitidas, que forroam um grosso rolume de poesa*,
desiinaudo aquellas familias o respectivo prodoe-
lo; e para islo esl agenciando a.-signainras.
A lembranga do poeta cerUmenle feliz, alm
de patritica ; e assim d lugar a que mais urna
vez o povo generoso e humanitario presten >M*?n
as familias dos bravos defensores da patria m
concurrencia de suas assignainras.
'leve lugar na quinla-feira oespedacslo dad
em obsequio a Exma. viuva e filhos do fcfww esfi-
lao Pedro Alfonso Ferreira, pelo digno emprezar
.0 Sr. Antooio Jos Duarle Oombra, qoe leve a sa-
lisfaco de ver secundado o sen impulso genero*
pelo nosso publico em urna concorreaeie sofrivel-
meme numerosa.
Hoje vai de novo a scena a allegona palrieii-
Barros Reg e Isabel Maria da 12fi t%2S3L* *?& !*?.!
Maria da Con-
re- Joaquim Rodrigues Limeira e Joanna Antonia de
Mello.
Manoel Martius de
Conceigao.
Avelino Alves da Silva e Auna
ceigo.
Vicente Ferreira Nanziazeno Bezerra e Josepha
Maria da Concedo.
I Alexandre Jos dos Sanies Subrinho e Francelina
! Maria da Concecao.
TheoJoro Gomes da Silva e Francisca Maria de
i Jess.
i Damio Jos de Mendonca e Clara Maria de Alba-
querque.
i Vieram mais as seguinles petices, concedidas na
! mesma data de 21 de julho.
Jos Ignacio de Lima Jnior e Maria Joaquina da
es
pecial favor de fizer que os offlcios que agora te-
nho a honra de enviar, cheguein ao eu deslino
com a brevidade que requerem as circumstancias.
Renov a V. Exc. os meus protestos de eslima e
consideracao.
Igual aos Exms. vce-presidonles das provincias
das Alagoas e da Parahyba.
Dito ao coronel commandante do presidio de Fer-
nando.Participo a V. S. que nesta data encarre-
guei o Rvm. capello desse presidio, padre Manoel
da Vera Croz, de fazer ler aos sentenciados, e des-
tribuir pelos habitantes dessa ilha cen exemplares
do peridico religioso OUo de Dezembro, que Irei
remettedendo opportnnamente.
Certo do quanto V. S. se esforga por melhorar
a sorte dos infelizes que ah se acham seniencia-
Jos Rodrigues de Araujo Porto Jnior.Infor-! dos, nenhuma duvida lenho de que prestar todo
me o Sr. inspector da thesouraria da fazenda. appolo ao benemrito sacerdote encarregado do
Joaquina de Sanl'Anna Reis. Tendo o lilho da | ensino religioso e da direccao das almas nesse pre-
supplicante de ser inspecionado antes de sentar, sidio.
praca, ser posto em liberdade se fr julgado in-; Dito ao capello do presidio de Fernando padre
capaz do servico militar. i Manuel da Vera Cruz.Se dever de todo o sa-
Lauriano Bezerra dos Santos.Apresentese no: cerdote inocular no animo do povo os sentimentos
quarlel general para ser inspeccionado. de religlao e de piedade, diffundir pelos fiis a sa
Manoel Alves da Silva.Informe com urgencia Idoutnna e a inslrucco religiosa, despertar em to-
o Sr. commandante superior da guarda nacional, das as classes da sociedade o fervor e o gosto pelas
do Bonico. | praticas samas da nossa f, este dever ainda mais
Tenente Manoel Thomaz de Azevedo.Informe ; imperioso se torna quando o ministro de Chrislo se
com urgencia o Sr. commandante superior da guar-: acna n. me' de infelizes confiados aos seus cuida-
da nacional do Bonito. aos B a sua direccao, os quaes, a bragos com a des-
Manoel Ignacio Correa.Nao devendo o suppli Kraca soTrem as eonsequencias des seus delictos e
cante sentr praca antes de ser inspeccionado, ser idos se"s crimes ; criraes e delictos que provm
posto em liberdade, se fr julgado incapaz de servir! I'e,!> malnf PMta de urna educacao pervertida, e da
no exercito. ausencia quasi absoluta dos salutares principios da
moral e da religio.
nosso augusto monarcha, que, attendendo smente | Conceigo.
ao bem do paiz, se dignou apresentar-se prximo ; Joaquim de Souza Molla e Maria Jos de Santa
ao ineatro da guerra ; e ;endo conveniente que as | Anoa.
supphcasi dos fiis desta diocese cheguem quanto Antonio Elias Salgado e Micbaella Mara da Con-
antes ao throno do Allissimo, rogo a V. Exc. o -
ceicao.
Pedro" Domingos
Concecao.
Francisco de Barros
Jess.
Belarmino Jos de Sanl'Anna
pirilo Santo.
Paulo Felippe de SaUs Abreu e Elpidia Eutalia de
Abreu Peres.
de Sanl'Anna e Cecilia Maria da
Reg e Florenca Maria de
e Rita Maria do Es-
PERNAMRUC,
KMST diaria.
Os directores da Associacao Commercial Bcne/i-
cente, ltimamente eleitos, escolheram hontem a
mesa administrativa, que licou assim organi-
sada :
Presidente, Henry Forsther Hitch.
Vce-dito, P. F. Needham.
Secretario, Candido C. Guedes Alceforado.
Thesoureiro, Williain Olio.
Esteve anle-honlem, das 7 '/* as 9 '/ horas
da uoule, na casa de detencao oSr. Dr. Eduardo P.
de Mallos, digjuo chefe de policia, em syndicancia
do faci criminoso de iniroduzlr notas falsas na
circulaco, praticado pelo bespauhol Domingos Al-
ves, cuja priso fura pouco antes realisada pelo Sr.
Dr. delegado Mariins Pereira, como ja demos scien-
cia aos nossos leitores.
S. S., depois de proceder a interrogatorio ao indi-
ciado e a outras averiguacoes, dingio-se ao Recife,
para continuar suas pesquizas no Hotel de Fiama,
que, segundo me communicou o Exm. presidente j "a-Auloriso o conselho do compras do arsenal
d'aquella provincia em offlcio de 28 de julho ulti-
mo, nao teve resoltado a necioacao alli feita.
Dito ao mesmoRemeti a V. Exc. para seu
conhecimento e llrr. conveniente o incluso relalorio
apresentado pela 4* directora geral da secretaria
de estdo, versando sobre diversas faltas e irregu-
laridades encontradas nos documentos de receita e
despeza das caixas de rancho e economas licitas
periencentes ao corno de guarniente desta provin-
cia, e relativas ao Io semestre do anno de 1863.
de guerra a comprar para fornecimenlo do respec-
tivo almoxarifado os objectos mencionados no in-
cluso pedido.
Diioao mesmo. Auloriso o conselho de com-
pras do arsenal de guerra a comprar para forneci-
menlo do respectivo almoxarifado tres mil caigas
de brim, tres mil frdelas de dito, e tres mil cami-
sas de algodo. Fizeram-se as necessaras com-
Bicagoes.
Martioiano Clemente de Santa llosa.-Passe-se.; moIal e aa r
Patricio Henrique de Messias.-Informe o Sr. Foi sein. duvida inspirado por estas considera- ""de aboleiava-se aquelle Domiugos Alves; e ni-lo
commandante superior da guarda nacional do Re- ".'oes 1ue governo imperial, dando um novo re- en outras syndicancias,gaslou largas horas.demons-
eife. i gnlamento para o presidio de Fernando, com o fim trando assim o seu oleres.se pelo servigo publico, e
Rosalina de Jess.Informe o Sr. commandant'! de melhorar a sorle dos infelizes sentenciados, de- o culto que presta a religlao do dever.
do corpo de policia. I signou a V. Rvma. para capello do mesmo pre- Hontem o mesmo Sr. Dr. Pindahyba reuni
Sebastiio RaymondO Caminhas.-Indeferido em i -"'d'0- ,oda-as autoridades policiaes desta cidade, as quaes
vista da iuformagao. Eu- P0e. certo da caridade, do zelo e abnegaeao pedindo o respectivo concurso no servigo publico,
Trajauo Hypolilo de Moraes.Informe o Sr. ins-1 evanelca, de que V. Rvma. constantemente tm fez sentir, que dellas esperava ocomprimento dos
pecior da Ihesoorarla de fazenda. ^ provas, nada tenho qae recommendar-lhe es- deveres, que Ihes incumbem, procedendo nistocom
Trajano Barbosa do Valle.Informe com urgen- i pecialment-, e me limito < declarar-lhe que com a inleireza e moderagao.
cia o Sr. commandante superior de Olinda e Igua- nomeagao de V. Rvma. amevejo nma nova era para O Sr. Dr. Pindanyba revelase assim na altura da
a populagao d'aqu'-lla ilha de sollrimentos e de do- autoridade consciente de sua posigao, da qual u:io
res. No intento, pol-, de coadjuvar os esforgos de quer descer por factos de seus subordinados; e nos
V. Rvma., j dei ordem para qoe d'ora em diante que 'he apreciamos o carcter desde muito, estamos
se impriman) mais cem exemplares de cada nume- que entre nos ser sempre o magistrado iateiro que
', ro do peridico religioso Oito de Dezembro, desli-
i nados para os habitantes do presidio de Fernando,
paja onde lerei o cuidado de os fazer seguir regu-
larmente com direccao a V. Rvma. por todos os va-
preseos se dirigirem aquella ilha.
Actualmente remeti urna colleccao inteira do
rassu.
Thereza Maria da Concecao.Indeferido etn vis-
ta da ioformago.
9 '! ----------
DE
do BiPAat
SE1) \\c \\ i i;.
Expediente do da 27 de julho.
Offlcio ao Exm. vice-presidenle desla provincia.' mesmo peridico,
Polo offlcio dessa presidencia, daiado de 2o do i i""5 exemplares
sabe alliar a coiiezania com a jusliga.
Consta-nos que o aclual emprezario do ihealro
de Sania l.-abel, que j lo innmeras provas tem
dado do seu amor pelo bom exilo das cousas da
palria, convidara para para o espectculo de hoje
o lente-coronel Alexandre de Barros e loda a
que offereco a Vi Rvma., e al- offlcialidade do coro de policia.
|ue ainda nie reslam dos ltimos Ainda urna vez lecemos um cordial
voto de
crreme, (ico scienle'de haver V. Exc. no mencio-1 nmeros que iem sabido. admiragao e gratido para com esse disiincio cda
nado dia tomado posse da administrago da pro-! Envi tambera por copia o offlcio que no dia 1 do, que ainda hontem offereceu, com toda abnega
vincia na qualidade de sexto vice presidente. de junho prximo passado remeiti ao ento capel- gao do coregao generoso, o brlhante beneficio a
Dilo ao Exm. vice-presidenle da provincia das lo do pj^dio, com o fim de regular o modo de familia do bravo capitn Pedro AITouso.
Dilo ao juiz municipal da primeira vara. Com .
Dilo ao mesmo.Transmiti a V. Exc. para seu copia do ollicij do juiz municipal do termo de Na- 27 do prximo passado, que crea a freiruezia de Ja
coul.eciraeuto copia da circular expedida pelo mi '
nislerio da guerra em 21 de julho ultimo, estaba-
leetndo que os offlciaes do exercito quando loma-
rem assenio as assemblas provinoiaes teem di-
reito de opiar emre o subsidio e os vencimenlos
qQ6 esl'vcrem percebendo em servico militar, mas
seni direilo a ajuda de cusi por "aquelle minis-
terio.
luto ao inspector da thesouraria de fazenda.
Em visla da conta junta em duplcala, e nao haven-
do inconveniente, mande V. S. pagar com urgencia
ao l' tenente Ernesto Ignacio Cardim, conforme
solicitou o capito do porto em offlcio de 31 de ju-
lho ultimo sob n. 123, a quantia de 2405000 a que
tem direilo Domingos da Cruz e Manoel Garcia,
ex pragas da armada nacional, engajadas cuino
primeiros marinlieiro.s para o servigo da marinha,:
bem como Andr de Abreu Porto, que os apresen-
tou n'aquella capitana.
Dilo ao mesmo.Transmiti por copia a V. S.
para seu conhecimento o aviso circular da repar-
ligao do imperio de 13 de julho prximo lido, dis-
iribuindo os crditos votados no exercicio rorrete
para as despezas desta provincia a cargo d'aquelle
ministerio.
Dito ao mesmo.Teudo o Exm. Sr. ministro da
repartigo da agricultura, commercio e obras pu-
blicas declarado a esta presidencia em aviso de 20
de julho ultimo sob n. 27, haver por outro de 14,
xarelb de lSdejnho ultimo,' transmilto a Vmc.
para seu conliecimenlo, os esclarecimenlos minis-
trados acerca do sentenciado daquelle termo Fran-
cisco Pereira de Lima, que existe no presidio de
Fernando sem guia, como coastou de offlcio do
respectivo commandante de 30 de margo do anuo
crreme.
Dito ao mesmo. Devendo ser remettido pelo ,
ministerio dos negocios da jusliga para o presidio de Jaragua.
igpkj
,Mp justificagSes de solteiro, para que, fa
s quanto razoavelmente for possivel o
do presidio, sem to-
dava relaxar a disciplina da igreja, se possa obs
ragua, desmembrada da "de Macelo ; nesta dala'lar de algum modo a corrupeo dos costumes, e
passo a dar-lhe provimenlo cannico, nomeando vi- Irab.atar com mais efflcacia no cumprimenlo dos i
gario encommeudado da mesma o Rvd. Manoel precarios religiosos, na reforma da vida, e na sal
Alagoas.Accuso recebido o offlcio dessa presiden-' 'irl*ceJ?li
cia datado do l. do crreme, commiinicando-me e'"ando'
haver sido saoccionada a lei provincial n." 461 de' casamento entre os habianles
Como brasiieiro, que somos, servigos de lo alta
esphera nos calam no espirito de um'modo indele-
vel e registramo-los nos annaes da impreusa, que
para revelar aegoes dessas, deve sempre ser dcil
a proclami los.
naval de Riachuello; a qual lendo passado por
algumas addigoes, deve produzr seo bfliissirao
elfeito sceoico, principalmente na apparico do
quaoro symbolico da acgo, cuja illnmiaacao pos-
phorecenle foi melhorada coosideravelmeMe.
De Pao d'Alho escrevem-oos em dala de 2 do
correle o segmnle :
Vamos em paz. O invern pareca querer dei-
xar-nos, porm a noiti passada nao deixoo de che-
ver um so instante, e o rio ah esta ja a eaebrr,
mais supponho que a cheia vira de muiio teage.
Da gloria veo para a cadeia nm Ul PMurar-
po que solTreu um tiro d* patrulha que o loi prea-
der, provavelmente resisti.
< Tambem foi recoihido a cadeia viudo d'aib
Symplicio Jos de Andrade, qae ja loi sollo, sea
duvida por nao se haver verificado o crine de re-
sistencia, qoe moiivou dizem, a priso.
i Esse Symplicio segundo me afrroam, aa-
nhor do engenho Serrioha silo naqoella fregaezia.
< Est sendo processadoo sargento commandan-
te do destacamento Francisco Xavier Alves Quintal
por queixa do negociante Manoel Alves Cavalcanti,
que diz haver-lhe Quintal entrado em casa a Mita
para recrutar Ihe um criado.
Consta me que foi pronunciado pelo juiz mo-
nicipal no artigo 154 o escrivo de orphaos Ignacio
Gomes de Souza.
a Foi condemnado pelo juizo de direilo o ex-de-
legado capitn Carlos Jos Gomes de Oliveira a 3
annos de suspeoso do emprego, em vjno4e da-
quelle processo, que Ihe foi instaurado por deaaa-
cia da mesa parocuial da Gloria appelioa da
sentenca.
E' o que se para dizer-ihe, adeus. >
A esqoadra brasileira permaneca no mesmo
lugar, isto a 10 leguas da Itella-Visu e a S do
Empedrado.
O rio comecava a encher, e disse-se que, grabas
a essa circumsiancia, os paraguayos linham ttes-
encalhado a corveta Jequitinkomka; recoolteeea-se
porm que o boalo era falso.
Todos os nossos navios ficavam concertado*.
O exercito paraguayo concentrava-se em
Corrientes, e algumas tercas linham ido a Traa-
queira de Loreto.
Urna folha do R .sario diz que o presidente
Lopes eslava em Corrientes: nada se saba ao
certo.
Multas familias linbam fgido do Empedrad-,
perseguidas pelos paraguayos, e refugiararo-se em
Relia-Visla. Neste ponto ja' funccionavam as aa-
toridade.' argentinas.
O general Paune.o estava no Porto do mete,
margemjdireita do rio de Corrientes, em direccao
ao ponto couvencionado de reuna o-
O general Flores esteve doente alguna das,
mas ultima dala eslava melhor.
A' testa de 2,500 homens ta esse ceneral em-
prehender urna operago pelo Alio Uruguay, ds
accordo cotn a columna do general Canabarro.
A esse nio'vimenlo ligava-sc no Hu da Prata
grande importancia, sobretudo agora que, a bvi>r
da enchenle do Rio Uruguay, o almirante Tamaa-
dar conseguio fazer subir urna esqoadnlha, a
qual transpoz sem difflculdade o sallo do Uruguay,
uuicu ponto difijcii da navegagio.
Desse modo licam cortadas as tergas paraguavas
que transpassaram a fronteira do Rio Grande, oode
sero batidas.
Diz o Correio Mercantil, que o coiniuaodante
das forgas paraguayas, que tomaram S. Borja, rha-
raa se Estigarrilha; o qual um chele de muitt
tctica e experiencia miliiar.
O Sr. coronel Fernandes, de S. Borja, lora sus-
penso pelo Sr. marechal ildwell do commando
da brigada, que Ihe bavia sido confiada, sendo
substituido pelo Sr. coronel Joo Manuel Menaa
Brrelo, constando que dera molivo a isso a mva-
so paraguaya.
A brigada Fernandes, incluindo os cM do*
Srs. tenenles-coroneis Sezefredo e Ramires, era
calculada em 3,000 homens.
Com relago ao incidente de Urqoza diz o
Diario do Rio o seguinte :
i Boatos malvolos e noticias mal repelidas de-
Amancio das Dores Chaves.
Dito ao vigario de Macei.Participo a V. Rvma.'
para sua inlelligencia e fius convenientes, que nes- i
ta data nomeei o Rvd. Manoel Amancio das Dores I
Chaves, vigario encommeudado da nova freguezia ;
de Fernando de Noronha, segundo consta de aviso
dareparlieo da guerra de 19 de julho uliimo os
reos condernnados por crime de moeda falsa Anto-
nio Romeiro e Bento Xerminlia ; assim o commu-
nico a Vmc. para que d as necessarias provi-
dencias, afim de que os dilos reos sejam remetti-
dos para aquelle presidio.
Expediente do secretario do governo.
Offlcio ao commandante superior do Becife.S.
Exc. o Sr. presidente da provincia, manda decla-
rar V. S., que no requerimento do guarda Ma-
noel Mximo dos Santos, sobre que versa o seu
oflicio n. 48 de 13 de julho ultimo, se proferio nes-
ta data o despacho do theor seguiule :
Apresentese para ser inspeccionado.
Dita a Jos Alves Tenorio.Pela secretaria do
governo se communica ao Sr. Jos Alves Tenorio,
que, secundo foi declarado em aviso do miuisterio
do imperio de 24 de julho ultimo, o governo im-
perial nao pode despensar na lei para que delira o
Sendo necessario T>rover de livros a nova fre-
guezia, auloriso a V. Rvma. para rubricar por esta
vez os livros que Ihe forem apresemados para uso
da matriz do Jaragu.
Dito ao vigario da Boa-Vista.Devolvo a V.
Rvma. os papis tendentes ao casamento de F....
bem como tudo o mais que ha sobre esse casamen-
to, afim de que sejam esses documentos competen-
temente archivados nessa matriz.
28 -
Offlcio ao vigario da cidade das Alagoas.Longe
de me enfadar com os additamenlos estatistica
vacio das almas.
Ditoao vigario de Cruangy.-Declare V. Rvma.
o que se v na petigo inclusa de Joo do Reg
Cavalcanti e Salustiana Cavalcanli, escripta e as-
sigoada por V. Rvma., e datada de 17 do corrente :
bem como cumpre que me diga porque razo se
fez nova petigo, quando a primeira foi com des-
pacho para V. Rvma. informar sobre a incoheren-
cia que se dava entre a petigo e a ntenuacj de
V. Rvma.
Dito ao vigario da Anadia.Com o seu offlcio
de 17 do prximo passado foi-me entregue a esta-
tistica dessa freguezia, impressa era 4 nmeros, do
Otario das Alagoas.
Alm de com ella preeneber V. Rvma. cabal-
Seguem hoje para os porlos do norte e snl os 'ram lugar a esses aconleciroentos. o general desfei
vapores Perstnunga e Parahyba da companhia Per-! todas as duvidas em urna prociamago em qoe
nambucana, aquelle vai ao presidio de Fernando de ,e as seguinles palavras :
Noronha para onde conduz cerca de 100 pragas do
batajbio de guarda nacional de Olinda, offi "
iciaes,
mdicos e capello, que vo substituir os emprega-
dos existentes no presidio, os quaes devem seguir
para a snl no primeira occasio.
O Parahyba vai em direitura a Macei, sendo
que a paquete viagem extraordinaria, de muito
inleresse para o commercio daquella cidade, por
ter o vapor de regressar as proxim dades da che-
gada do presente da Europa, podendo os negocian-
tes effectuarem suas traosagoes aqu voltando logo
no mesmo vapor, que de novo segu a 14, al Ser-
gipe.
O Mamanguape esperado hoje dos portos do
< To justa, lo sagrada considero a guerra con-
tra o Paraguay, que se os meus soldados de Case-
ros, se meus proprios filhos me abandona sem.
eu ira s pelejar pela honra da minha patria, ao
lado do presidente da repblica. >
O general parlicipou ao presidente Mitre o oeror-
rido, pela carta que j publicamos neste Diario, e
ao general Paunero dirigio-se por este modo :
i Quarlel general em Basualdo, 4 de julho de
1865. Ao Sr. general D. Venceslao Pannero, cont-
mandanle em chele do 1 corpo.
f Meu caro general.
t Como vos annunciei hontem, part para ir ver
o presidente, mas tive de voltar, estando ja meio
em consequencia da noticia
co de 4 do corrente, a que
ro Ih'os agradego, pois taes additamenlos me reve-
lam o zelo de V. Rvma. e o desejo que tem de ser
exacto as noticias que aprsenla sobre a freguezia
de que mui digno parocho.
Dito ao coadjutor pr-parocho de Piassabug.
Attendendo as razdes por V. Rvma. apresentadas
solicitado do minisierio da fazenda a expedigo de requerimento em que Vmc. pedio autorisagao para no seu offlcio sem dala, ltimamente recebido, ap-
ordem, afim de que por essa thesouraria se cooti- exercer livremente a profisso do medico horneo- provo a deliberago que tomou de marcar para a
ne a abonar no exercicio de 1865 1866 ao Io patha. fundago da nova matriz dessa freguezia um lugar
escriturario Jos Francisco de Salles Baviera, a'. Dito ao Rvd. ^r. vigario collado da freguezia do mais commodo e mais resguardado de qualquer in-
gratificado men.-al de 30000 em quanto estiver Aguas-Bellas padre Antonio Eustaquio Alves da vaso do rio S. Francisco, cujas cheias por vezes
encarrogado da vericago das cootas da estrada Silva.Pela secretaria do governo se communica ameagaram a amiga matriz. Auloriso igualmente
de ferro desta provincia; assim o communico a V. ao Rvm. Sr. vigario collado da freguezia de Aguas a V. Rvma para beuzer a primeira pedra da nova
S. para seu conhecimento. Bellas padre Autonio Eustaquio Alves da Silva, matriz com a solemnidade e as ceremonias pres-
Dilo ao mesmoEm aviso de 13 de julho ulli-('que, segundo consta de offlcio da secretaria de es-
ko determinou o Exm. Sr. ministro da fazenda,J lado dos negocios do imperio de 24 de julho ulti-
quo o ajudanle do Inspector da alfandega do Rio mo. desejando V. Rvma. marchar para o sul como
Grande do Norte, Alexandrino Christiano de Ol-; capello volunlario, S. M. o Imperador, por porla-
veira, actualmente addido desla provincia, siga nade 22, houve por bem concede!-Ihe licenga com
para a cidade do Natal a exercer o seu emprego. o venc raen lo da respectiva congrua, para estar
O que declaro a V. S para seu conhecimento e ex-; fra de sua freguezia emquanto dura a guerra com
peoicao das convenientes ordens nesle sentido, j a repblica do Paraguay, devendo deixar sacerdo-
Dite ao mesmo.Constando de aviso do ministe-1 le que o sobslitua de approvagao do ordinario, e
rio da fazenda de II de junho ultimo, que fra ap-; certo de que a mencionada portara existe neste
provada a demisso dada pela presidencia ao con-; secretaria para Ihe ser entregue, depois de pagos
tnuo da recebedoria de rendas desla capital Ma- os respectivos direitos.
noel Joaquim Correa de Almeida, assim o cuaima-! EDITAL.
nico a V. S. para sea conhecimento e afim de que i Segunda secgo.Secretariado governo de Per- coadjutor dessa freguezia para proceder em seu lu-
o faca constar a quem competir. i nambuco, 1 de agosto de 1865. gar a bengo dos mesmos cernannos-,, se o seu es-
Diio ao mesmo. Declaro a V. S. para sea eo-' Pela secretaria do governo se faz publico, patai tado de saude ou quaesquer utros eucommodbs
mente o Um que tive era vistas publicando acircu-' norte, devendo seguir para o mesmo destino, cons- caminho, em consequencia da noticia que me de-
lar de 22 de abril, trata alm disso de curiosidades la-oos que no dia 9. rara da dcfecgo de urna parte das pracas de
_ ramio imprtenles, esknde-se minuciosamente so-: Hoje seexlrahira a sexta parte da primeira algumas divisoes do exercito.
dessa freguezia, como V^ivraa. suppoe no seu offl- ure lodos os quesitos, e entra em apreciago e jui- e primeira da segunda lotera da Sania Casa da: Es,e acontecimenio foi o resollado de airosas
3 respondo, pelo conlra- zos 1ue ra0:i|rara o cuida lo cora que V. Rvma. pro-
criplas pela igreja.
Dito ao coadjutor pr-parocho de Piassabug.
Tendo F... desistido do impedimento qoe apresen-
Ion ao casamento de N..., cujo termo de desisten-
cia recebi com o sen offlcio de 2 i do corrente, a
que respondo, pode V. Rvma. mandar proceder ao
mencionado casamento, visto cessar a causa que
obstava sua realisago. Fica recoihido cmara
ecclesraslica o termo de desistencia.
Dito ao vigario da Serra Talhada.Concedo li-
cenca a V. Rvma. para benzer os ceraerios de
que me falla no seu offlcio de 12 do corrente, a
que respondo, podendo V. Rvma. autorisar o Rvd.
Misericordia, para canalisagad d'agua e gar. no hos-: desordens e falsos boatos espalhados acerca
curou organisar ama obra de tanto alcance para pital Pedro II (26.), sendo o malor premio 6:000,8.
essa freguezia. Hoje o agenie Sirnoes etTectuar o leilo de
Expediente do secretario do bispado. \ movis e outros, em seu armazem a ra da Cruz n.
Novas dispensas malrimoniaes. 57, as 11 horas. Na mesma occasio vender as
Chegarara do Rio de Janeiro as peligoes de dis- dividas aciivas da casa commercial de Amonio
pensas do 1 grao igual da linha lateral e 2 grao Joaquim de Mello, no mesmo lugar e as mesmas
atliugeute ao priraeiro de cousauguinidade, cons- boras.
lames da lista abaixo publicada, e cuja concesso Tem hojo lugar.Joo ihealro de Santo Ante
foi autorisada pelo Exm. e Rvm. Sr. internuncio mo da Capunga, a representago da sociedade dra-
apostolico em data de 21 do julho corrente. Podem, maiica Thalia Pernambucana,
pois, ser procuradas ou em Ulinda na secretaria Informam-nos, que havendo no Pogo um ios-
do bispado, ou no Recife, em casa do Illm. Sr. co- pecior de quarteiro chamado a um tal Joo Jos
neg da capella imperial, Francisco Jos Tavares Pedro para fazer-lbe algum servigo, e prestado
da Gama, ra da Cruz n. 56.
Olinda, 31 de julho de 1865.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos,
Secretario do bispado.
Mximo Jos Isidoro e Mara da Soledade.
Antonio' Vieira de Freitas e Isabel Umbelina de
Souza.
Antonio Alves Pereira de Souza e Alexandrina Ma-
ria da (kraceigo.
este, pagara-lh'o, quando instado, recrutando ao
i misero trabalhador, que al ento nao achava-se
| as condiges do recrutamenlo. Outroslm, que fo-
| rain mais recrutados dous prenles daquelle indi-
viduo, sendo alm disto amarrados e esbordoados
pela patrulha, a quem intimara que fizesse fogo
por sua conta.
E' inaudito tal proceder, cumprindo portante
que se inslitua urna syndicancia para que, verll-
minha partida; mas eu contve ludo, e espero ojo
aquelles que abandonaran) as fileiras do exercito
entraro promptamente em sen dever.
c Recelando que esses boatos venham a erescer
ao longe, apresso-me a dar vos parte do occorrido,
pois que a'guns dos que desertaran) ja rollara ao
acampamento.
Justo Jos Urqmiza. >
Joaquim Cesar de Menezes e Maria Cordoliua do cado ooccorrido pela forma porque nos'informam,
Amor Divino. | seja devidamente punido o abuso de poder qoe
Manoel Gongalves de Souza e Antonia Maria da nelle ha, sob tal hypolhese.
Conceigo.
O Atheneu Phitosophico Litterario procede
Antonio Teixeira de Medeiros e Josepha Maria das bote a eleigo de sua directora e commissoes.
Candeias.
Flix Henriqjie- da Silva e Mara Francisca da Con-
ceigo.
O Sr. M. de C. Paes de Andrade lembrando-se
de prestar algum servigo as familias dos volunta-
rio da patria, resolveu publicar as suas Flores
CHR0NIA__JID1CU1U
Tltlltl \AL, IMl lOniERlIO
ACTA DA SESSO ADMINISTRATIVA DE 3 DE
AGOsTO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. Sil. DBSIMBAac.lDoa
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
As 10 horas da manha, estando reunidos os Srs.
deputados Rosa, C. Alcoterado, Basto e Miraad*
Leal, e presente o Sr. desemnargador fiscal, o Exm.
Sr. presidente declarou aberta a sessao.
Lid, foi approvada a acia da ionio ateca-
dente.
EXPEDIENTE.
l'm offlcio do Exm. Sr. conselheiro Joo Limosa
da Cuoha Paranagu, communicando ter
juramento e tomado posse do cargo de pr
desta provincia aos 2 do corrente. Attmmm
recepgao e archive-se.
Outro do Dr. Eduardo Pindahyba do Mallos, i
/
-------
,-_



""

9+*
piarlo de Pernambaco --- sabbado 5 de Agosto de 1SS&.

CMARA MtMCIPAL.
Era moeda corrente..... 990:645^080
i do corrente, commonicano ter nesse dia assu-1
mido o exercicio do cargo de. chefe de polica des- ,
U provincia, para o qual foi nomeado por decreto SESSO EXTRAORDINARIA AOS l' DE MAIO
de 30 de junho altimo Accuse-se a recepcao e; BE 1865.
archiva-se. Prendmtaa do Sr. Petara Stmues.
Oulro do secretario do tribunal do commercio da Presentes os Srs.': Thomai de Aqulno Gustavo Capital fornecino pela caixa ma-
Bahia, de 21 de Julho Ando, acensando o recebi- do Kego.Dr Miranda, Santos e Dr. Villas-boas, triz........
ment do que Ihe'"foi dirigida por parte desie tri-, faltandocom causa os Sr*: Dr.Sarment, Barros Depsitos.......
bunal em 3 do dito mez.-Archvee. R?0S-rf*? Monteiro e Pires Perrera, osera ella Credi[os diversos oulros ban.
3,857:844*430
PASSIVO.
Distribuiram-se aos senhores deputados para se- o Sr. Silva do Brasil ; abre-se a sesso,
rem rubricados, os livros Diarios e Copiadores de approvada a acta da antecedente.
Vicente Ferreira Nunes do Paula e Abreu 4 Silva,
e 6 lida e
Sr. presidente faz ver a cmara que a causa
pela qual convocara sesso para hoje toi por haver
eos e caixas filiaes.
1,474:229^410
Recife, 3 de agosto de 1865.
W. J. Haynes,
Aucountant.
COMMHICBGS.
e o Diario de Lopes Fernandes & C.
dkspuikos recebido um oflkio da presidencia, o qual se acha
No requerimento de Antonio Jos Goncalves de sobre a mesa, exigindo com urgencia a ioformacao
Siqueira, pedindo o registro da sua nonvacao de ja pedida pela commlssao de orcamento municipal, (
caixeiro de Francisco Jos Goncalves de Siqueira : acerca de ama pettcao de Basilio Alvares de Mi-
-Regstrese, randa \arejao
No da direccae da companhia de seguros Indem- i*-m o segrate
oisadora, tendo enmprido o despacho de 31 d.i ju- expediente. '
Rio Ando, para serem registrados os estatutos da Irai offle.o do Exm. presidente da provincia di-
mesma companhia e o decreto que os approvou : ,Iendo 1ue Pra alisfaier a resolucaoda assemblea Algumas palavras a rcsiieito da adminislrarao do
Vista ao Sr. desembargador fiscal. f6's V?* p!rJa,4^ Em. Sr. Dr. Anlonio Corgcs Leal Caslello-
No de Victorino Lopes da Costa, Antonio Joa- vo 1 secretario de 2o do corrente sob n. 88, pres- 3
omm Feraaodes e Dominos Martins de Barros! te a cmara municipal com urgencia a informado ranco- W
Celio Todo cumprKdespacho de 27 deja- Ja pedida pela commisso de orcamento municipal Nos lempos era que vivemos a mprensa um
findo; para ser -g strado o seu contrato de'so- acerca da peiigao de Basilio Alvos de Miranda Va- dos gentes mais poderosos da cvilisacao. A pu-
;*dade R'Bhire-se rvl* e do Parecer dado pelo advogado da mesma blicidade, a discussao livre, o bem que respei-
No de" Jos FranriVo Pedroo de Carvalho e Jo- camara.-l'osto em discusso, o Sr. Dr. Miranda, tosa, dos actos da autondade, a apreciado das
s Teiieira da Costa nedindo o registro do seu membro da commisso, que est a Recta a ques- admini.-tracoes que se succedem contnliuem mais
contrato de sociedade :-Vista ao Sr. desembarga- tio, pede a palavra, e continua a apresen as do que se pensa para a consecuco do bem social.
durfTal magmas razos que na sesso ultima havia apre- O louvor da accao boa sera sempre entre os ho-
Nada m lis havendo a tratar o Exm. Sr. presi- sentado, em consequencia das quaes nao tinha da- mena um estimulo para o bem; assim como a re-
dente encerrou a manl,ja i to a entregar os papis existentes em seu poder.
____ Em vista desta exposicao, deliberou-se, reque-
SESSAO JUDICIARIA EM 3 DE AGOSTO rmenlo do Sr. Gustavo do Reg, que se re*pondes-
; se a s. Etc. que a cmara ainda nao pode satisfa-
: 1er semelhanteexigencia, porque estando adiviso
i dependente do exame de urna commisso especial,
I nomeada para dar o seu parecer, esta ainda o nao
As 11',' horas da manhaa o Exm. Sr. presidente ; fez em consequencia de precisar mais lempo para
declarou.' aberta a sesso, estando reunidos os Srs. tudar lao importante questao-, assim poder che-
desembargadores Silva Gnimaraes, Reis e Silva e gar ao conhecimento da verdade, limitando-se a
Accioii, e os Srs, deputados Rosa, Candido Alcofo- enviar por copia o parecer do advogado com o do
eugenheiro cordeador, relativamente a mesma
questao.
nodoa-la, apartando da grande questao nacional
lodo o peqoenioo espirito de partido, qnando ou-
lros promovendo a proposito da guerra a organlsa-
cao de ama associago, cujo objecto todo de cari-
dade nao senao amparar e proteger as familias
dos voluntarios da patria, faziam de lao sania cousa
888:8885890 meio de especulado poltica, procurando reunir
I,494:76#t30 como electivamente reuniram somente os do seu
partido... nao dizemos bem, os de sen grupo pol-
tico, a excepcao de um so dos convidados, excep-
cao talvez devida posicao oIBcial que oceupa I
Nao era possivel que deixassemos de assignalar
esse contraste... mas cumpre que nao nos distraa-
mos do nosso assumpto.
Quando a historia commemorar os servidos que
houver prestado cadaum na quadra actual, o nome
do distincto Sr. Dr. Castello Branco nao ser es-
quecido : para dar testemunho da alta moralidade
e jtistica porque lano se distingui S. Exc, da sua
dedicaco e esforcos para que nossa provincia fi-
gurasse de um modo lao digno entre suas Irmaas
quanlo contribuico com que teem cada urna
concorrido para a defeza nacional, baslam esses
3,837:844^430
Quera assim obra, nao pode apresentar-se como I .!>- .m k-..._.
exacto cumpridor de seus de veres, mas sim como d a^ua com b.aslanle ^"r em Din grarnle
perseguidor de ora rapaz so pelo simples lado de. ^P0 P3" misturar com um papeiinbo dos
snppr ser meu fliho. I pos refrigerantes para tomar, com qoe ali-
Fehzmento Sr. Silvino, o meu alhado achasevjam no arfnmmftttimpntn Ha bhr n*'*
dispenso de todo o servico da guarda nacional por !JP *cf me"'ment0, |e,)re' ^a
despacho do Exm. Sr. presidente da provincia; man'wa O xarope etheno (le veame. Tenho
resta agora procurar outros meios para o perse- aconselhauo, que facam uso de ve^etaes a
guir.
Basia por hoje Sr. Silvino, e se preciso fr virei
outra vez, e Oque cerlo que nao reettarei.
Srs. redactores tenham para comgo paciencia,
e peco-lhes que publiquem o presente. De seu
amigo
Flix Francisco de Souza Magalltaes.
FBLieiSEI i PEDIDO
JUDICIARIA EM 3 DE AGOSTO
DE 1865.
PRESIDSNCIA DO EXM. SU. DF.SEMBARGADOR
A. F. VERF.TTI.
Secretario, Julio Gnimaraes.
oulros idnticos por mais pervertida que seja aso
ciedade em que se viva.
Por isto na hora em que um cidado eminente
dexa qualquer dos altos cargos do estado, a que
natureza acida, como laranjas, laes, pi-
tongas, uvas, etc., e applicacoes de plaas
amargosas, que fortificara o estomago e ser-
vem ao me^mo lempo para destruir e nWti-
gar a sede.
A Sra. D. Joaquina de S Brrelo, tendo
urna sua escrava fallecida desla molc.-tia, snb-
mettida ao tralamenlo de seu medico, resJ-
veu procurar-me para tratar de nmootr)
escravo, que .ITria da msma enferndade,
prescrevi-ihe o xarope de veame. tm me-
foi chamado para gerir os inleresses geraes da so- i <"*>* de ferir S. Exc, mas nao Ihe des-
'colinndo ponto vulneravel, arguiamno de mo-
lla muilo que meas inimigos raocorosos ?scogi-
tam meios de prejudicar-me por alguma manelra .
estrondosa : mancommuuad.s ltimamente, con-. "orado consideravelmeote.
nossos bravos comprovincianos que la se eslao ba- luiaramse para asacar-me a mais negra e infame A SCDhora do Sr. Antonio Francisco Ho-
tendo nos campos do sol, trazeoclo no braco es- das calumnias, em referencia unirte do infeliz I norat (Y.; desenffaimh or hahris mpilirtu
qu.Tdo a inscripcao de honra. Antonio d'Azevedo Maia i UCst-n8d"au'1 Pr lDei> mIWW
Foi S. Exc. destituido depois de to relevantes Urdida e combinada a tenebrosa trama, nao se I "esta dade, esleve prostrada, t nos ol-
servigosem IDO curto periodo de tempo, quando pejaramde servirse do mais ignobil, torpe e im- 0S paroxismos lia morle, foi com I iar-
nenhum faito, nenhuma queixa se apona que mundo dos meios, da mais vil, infame e cobarde pe de veame salva como *e v la carta
possa justificar essa desttuicao. Mas, que impor- das armas, procurando macul.ir-me o forir-me em
ta isso para a gloria de S. Exc, para a gratido niinha reputacao Descerara aos pasquins !
em que Ihe rica o paiz e especialmente Pernam- j Conheci logo d'oode partiam os botes viperinos
"u^ mas em paz com a uiiiiha consciencia, forie pela
Aqueiies a quem pareceu desgotar a justica e ,unha innocencia, confiado na justica divina e hu
moralidade da administraco de S. Exc, quando lmm, aguardei tranquillo o procei'imeuto que
sera sahirem das trevas como costumam es- aprouvesse as autoridades sobre o calumnioso as-
creviam suas correspondencias para a corte, sumpto dos asqueroso, pasqnlUS. A delegara de
rado, Basto e Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acta da precedente ses-
so.
Assignaramse os acordaos proferidos na sesso
de 27 do mez prximamente lindo, nos feitos entre
partes :
Appellanles, D. Mara Rita daCruz.Neves e ou-
trosr, appellada, a directora do Novo Banco de
Pernam buco.
Appellantes, os administradores da raassa falli-
da de Amorm, Fragoso, Santos & C.
Francisco Jos (.vrillo Leal.
ciedade ou de urna parte de seus membros, enten-
demos que os orgitos da imprensa se nao devera
conservar silenciosos.
Mais de urna vez temos usado de nossa rude
peona para esligraatisar administracoes cuja ler-
minago haveruos reputado motivo de felicilago
para a provincia. Hoje vimos emittir o nosso voto
sobre a administrado que acaba de cessar; maso
Nesta occasio foi lida urna outra petico, era juizo que lemos de emitlir bem diverso do que de
que Basilio expoe o estado em i|iie so acha a cita- outras veces temos manifestado,
da questao -Mandouso remetier a commisso es- Nao nosso proposito fazer urna apreciago ce-
peciai, a requerimento do Sr. Dr. Miranda. ral da administradlo do Exm. Sr. Dr. Borges Leal
Outro da commisso da praga do coramercio do Castello Branco; limilar-nos-hemos a fallar daquel-
Rio de Janiiro, encarregada de promover urna les servigos que S. Exc prestou em relago ao ne-
subscri[ico em todo o imperio, para a creacao de goeio que hoje a preoecupagao geral dos rasi-
iiin Asvlode Invlidos ila Patria, pedindo a cmara leiros.
anpellado, toda a coadjuvago possivel para o bom resultado Quando o Exm. Sr. Dr. Castello-Branco assumio
de lio nobre empenho Posto em discusso, resol- as redeas da adminisiragao desta provincia, j ha-
Recorrente Francisco Teixeira Guimares ; re- veu-se responder que a cmara tendo recebido o vamos aqu recebido noticias tanto do nosso rom-
corndos Teixeira Leite Companhia & Sobrinho otlicio de que se traa, e compartilhando dos mes- pimenlo com o Estado Oriental a Irento de cujo
Ass"'n.'U-se tan.bem'o acardo proferido na ul- mos senlunentos deque se acha possuida a cmara, coverno achava-se entao o celebre Aguirre, como
tima sesso o feito entre partes :- v t'>mar em considerago o seu pedido, e empre- dos actos de selvtica aggressao praticados contra
Appeilautes Jo Antonio Pereira e sua rnulher; gar todos os meios ao seu alcance para levar a ef- nos pelo famigerado Lopes.
a'viuva eherdeiros de Joo Ferreira feito tu nobre e patritica iiistitui?o. Entretanto nao era mu lisongeiro o estado do
Nesta occasio lieou antorisado o Sr. presidente espirito publico na provincia; os Pemambueanos
de indicar o melhor meio de se por era pratica esta sempre lo ardentes e generosos parecam iudiffe-
resolugo acabada de lomar. rentes I uta. em que achavam-se empenhados nos-
Outrodo Sr. vereador Antonio Pires Ferreira, sos irmos do sul.
communieando que por encomiiiodo nao podia com- Nao entraremos as consideragoes que nos des-
parecer.Inteirada. perla esse phenomeno ba pouco observado eulre
Outro do eugenheiro cordeador, rommunicando nos : desejamos someute consignar o fado,
que tendo de ir ao bairro do Recite, e passando O que fez o Exm. Sr. Ur. Castello-Branco? Pro-
pela ra do Apollo, vio que Manoel Joaquim Ra- curou collocar-se como de feito collocou-se cima
mos e Silva, est fazendo no seu sobrado, no prin- dos partidos, para so fallar aos brios, ao patriolis-
appellados,
dos Santos,
JULGAMENTOS.
Appellantes, o presidente e directores da caixa
filial do Banco do Brasil ne Manoel Alves Guerra e o curador fiscal de sua
massa fallida.Adiado na sesso de 27 de mez pro
ximamenle lido.Receberam-se os embargos so-
mente par annullar o processo do contracto de
unido em oante.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Amorttn 'Fraoo Santos & C.; appellado, cipio da dita ra, a mesma obra que pela cmara me do.- Pemambueanos. Os que procuraram agei-
Joaquim Jos de Abreu Jnior.Foi confirmada a
senlenga appellada.
Appellan:e, o padre Antonio Jos Pinto ; appel-
lado, o barao de Jangua.
Appellao.e, Joaquim Alhanazlo de Araujo Li-
ma ; appellado, o teneule-coronel Amaro Jos
Coelho.
Appellante, Estanislao Raptista Rodrigues de
Souza e sua rnulher; appellado, Antonio de Arru-
da Cmara.
Appellan.e, o Dr. Felippe Nery Collago ; appella
do, Geraldo Henrqoes de Mira.
Adiados a pedido dos Srs. deputados.
PASSAGENS.
Appellan.es, os administradores da massa fallida
de Amorm, Fragoso, Sautos & C. ; appellado,
JooGuilherme Roraer.
Apjiellanles, o> administradores da massa fallida
da de Amorm, Fragoso, Sanios & C. ; appellada,
D. Renta Mara de Jess.
A' vista da antiguidade do Sr. desembargador i
Silva Guimares ltimamente, rec.onhe.dda pelo su- .
prerao tribunal de justica, o mesmo Sr. deembar- que Ihe seja concedido concluir a coberla, e fazer
gado passou os feitos supra, sem ver, ao Sr. deseen- cornija na sua casa n. 2 do becco dos Peccados
Cargador Accioii. i Morlaes, freguezia de Santo Antonio, diz que nada
Appellante, a embargante 3* D. Francisca Xavier tem a oppdr a preteng) do peticionario, visio que
transada Ihe foi negada. lar as cousas de modo a constranger S. Exc. a lan
Teudo Tequerido depois para conceriar otelhado ear-se cegamente em seus bragos, perderam o seu
e fazer fronto, elle rxcedeu da licenga que para tempo, virara burlados os seus clculos. S.JBxc.
isto Ihe foi concedida pr esta cama;a, e esta' fa- nao quiz fazer de urna questao nacional questao de
zendo a obra que primitivamente requerera.Que partidos : zorabou das estrategias, desprezou amea-
se ofliciasse ao fiscal para impor-:iie a mulla, e fa- gas mais ou menos claras, para collocar o seu pla-
zer deraolir o acerescimo da obra no de administrago que excelleolemente desem-
Outro do mesmo, informando sobre o requer- penhou n'uma altura condigna de seus elevados
ment no qual Joaquim Antonio Carneir', pede pa- talentos, illustrago e patriotismo.
ra que Ihe seja concedido levar ao cano mostr da fambem o resultado foi sobeja corapensago
ra das Flores o cano de esgolo das aguas pluvaes, para os esforcos de S. Exc. Dous fortes e bem or-
eito em a sua casa n. 23 da mesma roa; diz que anisados corpos de voluntarios da palria, compos-
nada lem a oppor a preteogo do peliculario.(de tos de mil e trezentos bravos, corpos os mais nume-
requeresse ao governo, depois do que, voliasse. rosos e tambem dos mais brilhanles que se apre-
Oulro do mesmo, mforinando o requerimento em sentaram na corte, organisados com os geraes ap-
que Thereza de Jess Azevedo pede para que Ihe plausos de nossa populagao, manifestados de um
seja concedido conceriar a coberla de seu sobrado modo magnfico por occasio do embarque de um
sito a' ra da Senzalla nova n. 7, declara que nada e outro, espectculo cuja lembranga ser enire
lem a oppor a preleugo da peticionaria.Conce- nos immorredoura, lal foi o poderoso contingente
deu-se. cora que Pernambaco despertado, animado, dirigido
Outro do me.-mo informando o requerimento em pelo seu Ilustre administrador, concorreu para o
que Casimiro dos Reis Gomes e sil** pede para grande pleito em que est empenhada a honra de
polica desla capital nao tardou em encelar ater-
guacoes e fazer Interrogatorios, em que anda se
roso, de pouco acuvo e com a costumada per- oceupa, para colher dados para conneciment da
lidia procuravam eslahelecer paraiello entre S. verdade.
Exc. e o xm. .Sr. Dr. Barbosa de Almeida, j Adiando se, pois, a autondade competente in-
presidenie da Baha, esse veneravd velera- vesligando e interrogando sobre o fado, entend
no das fileiras liberaes, e que na verdade mu- que nao era, por ora, a iinprensa, o meio legal do
tose distingui no exercicio daquelle cargo: en- que devia soccorrer-me para provar a minlia in-
tao os servigos do digno Sr. Dr. Barbosa de Al- nocencla, e sim que me cumpria defender-me pe-
exaltados, apresentavam-no como o ranle as autoridades. Tenho f robusta que con-
meida emm
appeilado, Joao Baptisla
o que pede elie, lera sido concedido a outros.Con-
cede o-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento uo
qual Andr Rampek pede para que Ihe seja per-
miitido acabar a casa terrea que coiuprou a Grego-
rio Francisco de Jess em a ra do Lima em San-
to Amaro; diz que nada tem que oppr, visto achar-
se dila obra de conformidade com a condigo que
Ihe foi dada.Oiiedeu-se.
nossa bandeira.
Mas o que ha a notar em relago a esse assump-
to nao tanto o resultado obtido, corno o modo
por que o foi. Nao ha, pelo menos nao vimos at
o presente manifestar-se, nenhuma queixa contra
violencia ou vexamonoalistamento de voluntarios.
E' verdade que ao principio nao deixou de haver
quem para inculcar influencia que nao posse
mandasse apresentar a S. Exc. pobres matulos qoe
vinham coostrangdos e persuadidos de que eram
recrulados; mas S. Exc, quando esses senhores
to pobres de patriotismo, quo cheios de vaidade,
apressavam-se em fazer pelos joruaes oslentaco
(Julio do mesmo, iofuriuaudo o requerimento que de seu acto apenas pralicado, linlia de mandar ai-
Junto devolve, no qual Joaquim Faes Pereira da
Silva, pede para qoe Ihe seja concedido abrir urna
porta-cocheira na casa n. 15 sita a' ra da Cruz da
freguezia de S. Fr. Pedro Gongalves ; diz que o so-
brado a' que se refere o peticionario, baixo, e
baixas sao as portas existentes, de sorte que a por-
ta-cocheira que elle pretende abrir, devendo ler
dez palmos do largura, e conseguinlemenle de um
aspecto desagradavel; a visia do exposto acamara
o que achar mais
guns desses pobres homens para o seio de suas fa-
milias, em virtude de verificar por declaragoes
delles que nao vinham de sua expontanea von-
tade.
E' fcil de calcular quanto nao firaria ferido o
orgulho dosses senhores, e acreditamos que hoje
ser S. Exc aecusado de ler sido bondoso de mais
para com aquelles que por qualquer motivo alle-
ga vam na i poderem salsfazer o seu patritico
sidente
Urde.
encerrou a sesso urna hora da
Wanderley de, Inojdsa
de Barros Machado.
Appellante, o Dr. Chrlstovo Xavier Lopes ; ap-
pellados, a viuva e herdelros de JoSo Ferreira dos
Santos.
Appellante, Manoel Antonio de Azevedo ; appel-
lado, Jos Antonio Alves Neivas.
Do Sr. desembargador Silva Guimares ao Sr.
desembargador Accioii.
DisruiBCigAO.
Ao Sr. desembargador Accioii :
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorm, Fragoso, Santos & Companhia ;
appellados, Pinto Randeia & Companhia.
AGGRAVO DE INsTItUMENTO INTERPOSTO DO JUIZO MU-
NICIPAL E C01UIBBCI0 DE SF.HINI1.VEM.
Aggravanie, Antonio Valeotlm da Silva Barroca;
aggravado, Tertuliano Jos da Silva Pegado.
AGGRAVoS INTE1IFOSTOS DO JUIZO ESPECIAL
do com.mercio. ie>olva o que achar mais conveniente.Conce- desejo de tomar parte na defeza de nossa naciona-
Aggravaate, Jas Joaquina da Silva ; aggravado, deu-se. lidade. Mas quanto a nos nisso est o maior bra-
Joao Fredenco Jorge Kladt. I Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, coramuni- sao de S. Exc. Entre os voluntarios da fatrla de
Aggravante, ocommendador Francisco Antonio caudo nao Ihe ler sido entregue pelo seu anteces.-or Pernambuco nao haver um s, a quem nao caiba
Pereira da Silva aggravado, Thomaz Jos da Sil- o archivo e utensilios a' seu cargo, Como suppunha mui legtimamente essehouroso titulo. Liberal de
vaGusmao llovera ler acontecido, tomou a deliberago do crengas sinceras, como eram esses dstlnclos Hrasi-
0 Exm. Sr. presidente deu provimenlo. chamar um guarda e com elle fazer o inveulario, leiros que compunham o patritico gabinete de 31
Aggravaates, R^-zende & C.; agravada, D. Jo- o da inclusa relagao vera'a cmara a sua respon- de agosto, cujo delegado era, S. Exc romprehen-
sepha Francisca Pinto Rigueira Ramos. sabilidade.-Iuteirada. deu com toda a razo que esse decreto meraoravel,
O Exm. sr. presidente negou provimento. Oulro do mesmo, informando o requerimento de pelo qual se mandou organisar corpos de volunta-
Nada mais havendo a tralar-se o xm. Sr. pre- Francisco Antonio das t hagas, no qual pede licen- rios uas provincias, decreto que suppoe da parte
ga para construir um cauo em sua propriedade n. de sens autores a mais perfeita coi.fianga no patrio-
6 da ra dos Martyros, para esgolo das aguas plu- tismodo povo brasileiro, a conviego de que a pri-
viaes e do uso domestico da dita casa, declara que meira nagao da America do Sul nao precisa para
nao possivel ser deferida semelhante pretengo, defendei o seu territorio, sua independencia, sua
em vista do art. 2 do til. 3 das posturas de 30 de dignidade, de nenhum oulro estimulo seno o sen-
junho de 1819. salvo se mandar o peticionario cons- limento dos proprios brios, S. Exc com|>rehenderj
' truiro sumidouro de que trata a mencionada pos- com toda a razao que esse decreto, que a nossa
tura.Nao tem lugar, a vista da informago, visto Legislagflo registrar como mais um glorioso braso
o cano nao ser para esgoto somtnle das aguas plu- para o partido liberal do imperio, nao era urna ar-
viaes timanha, um meio de Iludir a populagao, como de
Oulro do mesmo, informando o requerimento de tantas veres se tem feito, mas urna idea patrioica
Manuel Firmino Ferreira que pede para collocar que o governo desejava exeeutar com toda a sin-
um frade de pedra ua esquina da ra da Concordia cendade e no firme proposito de nao tolerar nue a
a voltar para a travessa do Monteiro, declara que pureza de lao grandioso pensamento fosse man-
nada lem a oppr a semelhante pretengo, pois que diada por abusos na execugao.
tanlo a ra como a travessa lem a largura das pos- Ainda na vespera do embarque do Io corpo, S.
turas.Concedeu-se. Exc. tendo ante si o corpo reunido em revista em
Outro do mesmo pedindo autorisaco para com- ordem de marcha declarou que aquelles que hon-
prar urna pa' e um carrinho para a" limpeza das vessem adoecido ou tivessem justos motivos para
ras.Autorisou-se a compra, e que incluisse na serem excusos do servigo, o declarassem para se-
folha. rem attendidos convenientemente. Acharo siguas
Outro do fiscal da Boa-vista, participando ter fel- singular esse modo de governar ; mas para nos
lo recolher a contadoria a quanlia de 632$, resul- taes exemplos que nos deu o digno ex-adminislra-
lado de quatro corridas sanitarias que procedeu dor da provincia ?3o urna prova de que enlre nos
na mesma freguezia com o Dr. Ignacio Firmo Xa- ha homens que nao conhecem os bons principios,
vier, nos das 23, 27 e 30 de margo, e 4 de abril os bons sentimentos, somente para fazer delles vaa
ltimos, e pede a cmara que se digne mandar pa- ostentago em calculados discursos, mas para tra-
gar ao me.-mo doutor a imporuncia de 215 das du2i-los tambem em fados. Ao menos a verdade
ditas corridas, bem como a elle fiscal a de 10$ do que quando assim proceda S. Exc, mais geral
alluguel de um carro que servio para o dito fim. era a expontaneidade, o enlhusiasmo da parte dos
Que se passassem mandados. nossos comprovincianos.
As nomeag&es que fez S. Exc. para a offlcialida-
Outro do mesmo, informando o requerimento em de de um e oulro corpo tambem mnito abonam a
que Joaquim Juvencio da Silva pede licenga para jusliga e os puros sentimentos de patriotismo de S.
modelo dos presidentes. Ma- a par do Sr. Dr. Cas-
tello-Branco foi tambera deiniltido o distincto Sr.
Dr. Barbosa de Almeida, E da que modo ? Obri-
gando-se esse zeloso defensor do estado a vir a
imprensa declarar que nao pedir demissao da-
quelle cargo, onde estava prompto a continuar a
servir ao seu paiz e que assim nao era verdadei-
ra a declarago que se lia no decreto de sua desli-
tuico firmado pelo governo Imperial.
Porque foi demiltido vuito to veneravel, o Sr.
Barbosa que de lo boa f aceitara a liga, que com
tanta lealdade se houvera e to bons servigos pres-!
tara ?
Mas ah I quando eram demittidos os Exms. Srs. i
Drs. Castello-Brauco e Barbosa de Almeida, e ou-
tros seus collegas, a nago via j e continua, a
ver com orgulho, um pouco senhora de si, que no
exercito que a defende contam-se mais de 30 cor-
pos de voluntan:sda palria..... Quem preparou
os elementos para os feitos brilhanles que j lem
immorlalisado o nom-t brasileiro, Paysand, Cor-.
rienles, Riachuelo, nao foram os que fioje parecem
querer m&nopolisar para si os louros____A nago i
nao ba de illudir-se ; e debelladosos inimigos ex-
ternos, ella tomara' eslreitas conlas aos traidores, .
aos ambiciosos que se tem aproveilado da siluago Agua llorn; de .(Ilirray iv Lan-
calamilosa do paiz para realisarem seus planos de i lliaD.
exclusivismo. Bsta com urna rapidez espantosa transmeiliodoe
Nao foi nosso fim fazer urna apreciacao dos ulti- entregando ao negro esquecimenlo urna chusma de
mos aconlecimentos que se tem dado na poltica essencias e aguas cheiro.-s para o toucador, as
do paiz : por so nao desenvolveremos as consi- quaes bem que se diga, tem servido de urna mi-
deragoes em que iamos entrando ; limitar-nos- ] seravel deshonra .ao gabinete de toilet, e de um
hemos aoque fica expendido, assegurando ao Exm.' desprtzivel desgosto t das as pessoas de reOoado
Sr. Di. Castello-Branco que o seu nome nao ser goslo. Alm de ser menos dispendiosa do que os
esquecido entre os pemambueanos. extractos e essencias eurojia-, ella a mais pura
* e delicada essencia floral existente, e til j como
n i- 11.....m um excellente meio hygiennico, possuindo superio-
res qualidades cosmticas : e finalmente j como
delicado e aprazivel adorno odorfero e delicioso.
impres.-a no Jornal do Ilvcife de 9 de fc*e-
rciro io 1863.
BBCravo Emilio, do Sr. tenente-toroMl
Hodolplio Joo Harata de Almeida. foi laro-
uern desengaiiado por halieis medie-, e
Cum o xarope de vuliain-j acha-se CoiMilala
mente restablecido, como se v fcuMva
da carta impreca do mesmo Sr. teen! -
coronel no mesmo J>; nal ifa Recifv.
0 Sr. Antonio Qiristiano Fogt, filhr
Sr. Clirisliano Fo|. propietario i
lecido na cidade de Macei, o prmetro l>*n
cotihecido nesta c lade, jwis ipje fti enpre-
gado na casa do Sr. Len Chapclln. i
lista estahelecido na ra da Imperaln/. a->
commettido desta molestia, foi dapn d.-.-c..-
ganado por habis nv-dicos : retiroa-se para
a lialiia, o alli e&nlinuou em traUmerd tfi
seguirei demonstrar plenamente a minha inculpn-
bilidade com as provas plecas que possuo, e que
npportnnamente sero apreseniadas s autorida-
des ; por isso estou disposto a cao discutir p' r ora
pda imprensa um fado alTecto autoridade poli-.
cial, rogando a todos que me nao conhecem, que[ su.-pendara seu juizo at o d-senredo judicial da dicos dalli, cliegando eti em MacetV, um
negra trama (|ue contra mim forjararn inimigos fi-
gadaes.
Macei, 26 de julho de IP6S.
Josi; Antonio de A>meiJa Guimarcs.
Ao publico.
Para csclarecimenlo que devo ao publico sobre
o que se propala ah d'alforria do escravo Nico-
lao, do abaixo assigoado, declaro, solemnemente
que elle nflo esta alfurrado, e que comprei ha
mais de dous annos ao Sr. Gregorio Correa da
Molta Milchell, morador no termo da villa do
Norte.
Macei, 27 de julho de 18Go.
Jos Antonio Fim e virtudes da lei.
A inviolavel observancia das leis o alicerce
das monarchias. O firmamento do throno do rei
a jusliga. da qual procede a feliridade dos povos :
a falta delta produz a ruina dos imperios.Borges
Carneiro, direito civil, livro 1, pag. 32.
Esle principio escripto pelo domo jurisconsulto, MiaUo ei
e luconteslavelmenle verdadeiro, e ninguem ousa-
r eontfsta-lo.
Todas as vezes que as leis nao forera observadas
re.-trictamente, nao pode haver jusliga : nao ha-
vendo justiga ninguern se pode considerar seguro
em sua honra, vida e propriedade : nao havendo
E' um mimoso c delicado composlo de tudo quanto
til, ao que ha de mais agradar el. Para os se-
nliores que soffram de Irrilacao e ardencia da pollo
causada pela manipulaco dii navalha da barba,
usando deste bals mico e refrigerante perfume
nelle a virtude mo
dilicante, o andilodo necessario, servindo ao mes-
mo lempo, debaixo desta mesma forma, corno um
meio excellente de dissipar o goslo c cheiro que
fica na bocea depois de se haver fumado. (Antes
da compra desta agua, bom sera' examinar com
cuidado, se os nomes de Marran & Lanman se
seguranga de vida, honra e propriedade, o imperio aenam inscriptos sob cada envoltorio, letreiro ou
nao pode presisiir, tem mfallivelmente de ser an- igarrafa pois claro esta', que ni falta dos mesmos,
MiniHado. i ,da a ina'is e falsa.
Como brasileros que somos, nao podemos dei-; Vende-se as pharmacias de i'.aors & Barbosa e
xar de lastimar e chamar a attengao do Exm. pre- ja q ijravo ci C
sidenle da_provincia para o estado da jusliga do
JURY UO RECIFE.
4DEAGUSTO DE 1865
JJRESinE.VCU DO Sil. DU. JU1Z DE D1I1EIT0 DA 2a VARA
CRDI1NAL MANOEL JOS DA SILVA SEIVA.
Promotor publico o Sr. Dr. Jacintho Pereira do
Reg.
Advogados os Srs. Drs. Joo Juvencio Ferreira de
Aguiar e Francisco Leopoldino de Gusinao Lobo.
Reo, Pedro da Costa, Africano livre.
Escivao Joaquim Francisco de Paula Esteves
Clemente.
A's 10 horas da manhaa, leita a chamada dos ju-
rados verificou-se acharem-se presentes 46 jurados,
pelo que o Sr. Dr. juiz de direi.o declarou aberta a
sessa', tomando conhecimento das faltas e escusas
dos jurados, dispensou deservlrem na presente ses-
so ossegeintes senhores:
Domingos Alfonso Nery Ferreira.
Jos Pedro da Silva.
Dr. Francisco Ferreira Martins Ribeiro.
Manoel Jos Pinto.
Dr. Rufino Augusto de Almeida.
Joi Pedro de Jess da Malta.
Francisco de Barros Falco de Lacerda Cavalcanti
de Alhuqurrqae.
Dr. Gervasio Rodrigues Campello.
Candido Autran da Malta e Albuquerque.
Dr. Juo Diniz Ribeiro da Cunha.
E multou em rnats 25 a cada um dos jurados ja
termo de Ipojuca, hoje entregue ao Sr. Amonio Pe-
regrino Cavalcanti de Albuquerque, delegado em
exercicio e juiz municipal supplente tambem em
exercicio.
Urna (jueixa foi apresentada por Miguel Tolenti-
no Pires Falco ao Exm. ex-presidenle da provin-
cia Castello-Branco, em dias do mez de julho pr-
ximo passado contra aquello Sr. Peregriuo, por
abuso e excesso de autondade, e at hoje nao sa-
bemos que fim leve aquella queixa.
O Sr. Peregrino zumbando das leis e das auto-
ridades, continua nos seus excessos e abusos, nao
querendo jurar suspeigo em urna causa que j an-
tes tinha jurado.
Phthysica.
0 xarope etaerio de veame por mim pre-
parado, muilo tem iproveitado aos que sof-
iVem desla molestia, e 6 de lamentar-se, (juc
no obtuario desta cidade a matoiia dos que
succumhem de tubrculos pulmonares,
sem procurarem o recurso do pr tico e do
exper.ente, que lhes piem encaminuaro
meio da sua salvago.
O Sr. Braga com toja de ferragens na roa
Direila, foi desengaado por dous habis
MSHttSnSF^JZ ^>*<* ^ co^ o traumento por
minadas na lei; marca, mas la nao vai.
Duas semanas slo passadas, sem que o Sr. Pe-
regrino d audiencia, ludo isto de proposito, para
que se v passando lempo, e o Sr. Miguel Tolepli-
no uo proponha a aecao de despejo contra o Sr.
Francisco de S e Albuquerque, rendeiro do en-
genhoSanta Rosa,realisando se assim o que se
propaga de que nao se ba de sahir do eugeuho se-
nao quando muito quizer.
Nao sabemos em que se funua o Sr. Peregrino
para assim obrar 11
Pedimos ao Exm. Sr, presidente da provincia
mim proscripto.
A Sra. Jeronyma Mara d i Coneeicao, mo-
radora na travessa loMonteiio n 10, acban-
do-se desengaada, tambem mim recor-
ren e acha-se restabelecida.
Um sobrinho do Sr professor de Naza-
reth do Cabo, acha-se bom. como se ve de
sua carta abaixo transcripta, alm de outros
'fados, quepodena a>jui mencionar.
A phthvsica a destruieao e a magreza
tima providencia qualuuer, em ordem de sanar je todo corpo, em consequencia de chagas,
s,em ^niaMe.toiM^iose^ncreccaodos bofes e do em-
pyema, alrophia nervosa, e outras molestias
lodos quanto litigam em Ipojuca.
Por ora Acarnos aqu.
Ipojuca, 3 de agosto de 1865.

como escorbuto,
bexigas, saram-
CORRESPONDENCIAS
multados nos anteriores das de sesso, e os que
nao comparecern Bfcses-a > de hoje.
Entra en julcAW'eSlo o rt'o Pedro da Costa, Afri-
cano livre, vistajleijfcriugsr o julgameolo do reo
Lourenco JustinUfio jjery por faltas que se deram
n.. prcoessi) nYrjlz'o da 'formaco da culpa.
Sorteado o cj^ssilMie iuti^rro'gado o reo, fez-se a
leilura do (iroe?Sf), dpis do (|ue procedeu-se na
aecusago do r^tt a,deposs da deteza que foi desen-
volvida pelo prrmetfo advogado do reo e a (replica
pelo seguido, e Ando os debates o juiz, resu-
niindo a materia da aecusago e da defeza propoz
os quesitos ao ,ury de sentenga,que se retirou a
6ala secreta das conferencias as 2 horas da larde,
vokando depois de meia hora eom suas respostas,
que foram ndas'em alta voz pelo presidente do ju-
ry de sentenga, em vista de cuja decisao o Sr. Dr.
juiz de direio publicou sua sentenga em presenga
das partes s jurados, absolvndo o* roe condem-
nando a municipalidade as custas, levantando a
sesso eadliando a para o dia seguinte pelas 10
horas da minh, designando
para o julgaraentoo
reo Joo,e.-eravo dos herdeiros de Joaqnim Anto-
nio dos Sacts, prononciado no arl. 192 do cdigo Lelras jescondas ,
criminal. (creoilS dversos, outros ban
eos e caixas filiaes .
limpar a frente de sua casa de dous podares n. 7, Exc. Nao queremos dizer que S. Exc. houvess
sita a'ra da Imperatriz; declara nao haver in- nomeado os melhores absolutamente fallando, e
conveniente, urna vez que pague elle o respectivo que nao haja n'um ou n'outro corpo ranilos dignos
imposio.Concedeu-se no sentido da informago. de serem ofilciaes, tao dignos como os que foram
Despacharam-se as petic5es de Antonio da Silva nomeados. O que desejamos registrar o pen-
Ramos, Jos Joo de Amorim e Joaquim Antonio samento traduzido por essas noraeagoes, a saber,
Cirneiro, e levantou-se a sesso. que enlre os bravos defensores do imperio os luga-
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario o res de honra devem ser facilitados a todos; que
sobsrrevi Pereira SimSes, pro-presidente,Dr. Mi- assim como para a organisago dos corpos eram
randa.Fonseca.Reg Santos. Dr.Villas-bcas chamados e bem acceilos cidadaos de todas as
-Antonio Pires Ferreira.Silva do Brasil. classes, assim tambem na distribuigao dos poslos
nao se devia deixar de reservar om honroso qni-
------i i ii i -" ----------- l nhao para os homens do povo propriamenle ditos,
. j '- iii_ ( / > para esses menos favorecidos da sorte, e que as
l.ou'lon V Ifrasilian itaui i^ j^i- vezes sao dos mais dedicados, para esses que seno
mfted). | recommendam nem pela riqueza nem pela nobreza,
Capital do banco 13,000 aeges sua ou de seus pais, pela nobreza especialmente que
a 100.......13.333:3333330 nesta nossa Ierra tem servido de razo ou pretexto
Acgoes enjillidas 13,000 a 100 l[.S55:b55&55Q (bem ridiculo, verdade) para o exclusivismo em
Capital pago a S6 40 por aego. 4,022:2223220 i tudo e em toda a pane.
BALANCO DA CAIXA FILIAL EM PER.\AMBUCO, Assim desempenhava o Exm. Sr. Dr. Castello
' EM 31 DE JULHO DE 186o. j Branco 6ua honrosissima trela, collocando-se
ACTivo. a i cima de conaderagocs mesquinhas que poderiam
que viciam os humores,
alporcas, gallico, asthma,
as po, etc.
i Na phlhysica, chegando ao estado de gra-
___. vidade, o que muito pode coflcorrer para a
Srs. mfoc/om.-Tenho-me conservado a bas. salvacao do doente e ajudar os medicamen-
tante tempo, silencioso a respeito do procedimenlo tos > ar '-10 eampo, exercicio conveniente
pouco regular do Sr. capito Silvino Guilherme de e dieta, a qual nao deve ser de nenhuma
Barros, relativamente ao que lem platicado cora o cousa quente, OU de dellicil digestao ; e a
guarda nacional de sua compauhia francisco de hku..-.. Jr i i
Souza Magaibes, na persuasao sem duvida de ser bei,lda cumPre que seja de natureza branda
e fresca
Todo o
moderar a
reduzi-Io ao uso de vegetaes e leite.
Toda comida e bebida, que se toaiar ha
?<
Caixa
J,75i:0073860'
() Por afflaencia de materia deixon de ser pu-
l,H2:oOI340 j blicado este corarannicado ha mais tempo.
A redacco.
meu filho, quando to somente meu alilhado, e
por esta razo adoptou aquelles dous coguomes
com os quaes conhecida minha familia.
O fado de que me vou oceupar revela o pouco
cavalleirismo do Sr. Silvino, que s procura meios
para perseguir a meu aflihado.
A tres mezes pouco mais uu menos tendose di-
rigido a minha casa a pobre mi d'aquelle rapaz, I de ser em DOHCas norcSesJ nara pvTtar mo
me fez sentir achar-se elle preso a ordem do com- n\YnL" ,K "i V0;***' paia. tNliar We
mandante do batalho mandado recolher pelo Sr. excefso do ch.vl fresco Oppnma OS boles
Silvino. Immediatarnente%screv urna carta ao e 'CCClere muito a circulacao do sangtie.
Sr. tenente-coronel Francisco de Miranda Leal Se- MuitOS doentes desta molestia e teem en-
"tuTan^^ '^la'offl SenuK^S i l !nUJ > }6 "^ to-*^
aproveitameuto, avista do que ihe pejia que o e Htras P'eparacoes de resinase blsamos,
houvesse de mandar por era liberdade, o queeffec- sem 1ue dellas tenham tirado proveito ; C
tivamente fez, do que muilo Ihe agradego. alguns expositores de medicina Clilateui
Nao obstante o que fica ponderado, tem conti- com milita ra7o esse tratampnlr.
uuado o Sr. Silvino a persegui-lo, e o que mais i? liawmenio.
j tendo informado um requerimento m que pe- L COtume carregar 0 estomago do doen-
dia dispensa do servigo, ofTerecendo para este Um *e com medicamentos oleosos e balsmicos ;
ura documento da matricula, e que frequentava a porm esles em vez de tirar a causa aug-
^^Ze^^^lt0^^^^ mr,earane?,Uentand0 5^',* meS"
um dos professores da escola normal.a quem pro- mo. emP que tiram o apetite, relaxim OS
metteu de nao mais o mandar recolher a prizo. SO idos, e sao de toda sorte perniciosos.
E pensarlo Srs. redactores que o Sr. Silvino' Tudo que se fizer para extinguir a tosse,
cumprio cora o que havia promettido ? pelo con- alm do exercicio e rwimfm anrnm-ii.in irario mandou recolher a prlsao o meu aflihado ueituoe.re1 aprop ta. o de-
na tarde do dia 26 do mez prximo passado. vem ber emedls de natureza acida, deter-
Ser consenlaneo com os deveres de um capilao Sen'e G Calmante,
tal procedimenlo ? nao certameflle. Os cidos possuem a virtude de produzi-
Q^Z^^^^SZCS^^ b-0DS effeilos, enfermidade, por
que, nao so contri buem a apagar a sede
quando accommettem a febre etlica, mas
tambem a refrescar o sangue.
Aos doentes desta enfermidade, quando o
amigo pedio me, que o acompanliasse al a
casa do Sr. Chi istiano, para ver nm doente
e prescrever-lhe algum remedio, enc o lho era uina cama desanimado e em es-
tado de proslrao. pois que escarrava san-
gue e tinha completa inapetencia e rntque-
za, a pinto de nao -e poder por em p, no
fim de urna garrafa do xarope elbereo de
ve.lame j se achava elle no estado de pas-
sear em casa, desappai ecida a inapetencia e
os escarros de sangue ; e a tosse mitigarlo.
No fim da segunda j achei em estad"' de
faze-lo passearpelo sitio todas as manbas.
Acabada esla o aconselliei. que conlinuasse
no uso do mesmo xarope etberio alternado
com o xarope aicodico de vetlame, e qoe
usasse dos baiihus salgados na pancada do
mar. Sentio elle nos primeiros banh's al-
guns choques, mas eu o aconselhe que con-
tinuasse, com o que se lem dado muro bem
pois que tenho recebido cartas de Macei,
em que se me communica o seu boa estado.
Nesta molestia os expositores de medit-i-
na nao aconselham banhos salgados, apenas
quando delles tratara, dizem ser apphcado*
as escrophulas, hypocondria, estiiersmo,
amenorrliea, raethismo, etc. : entretanto vi
este b 'm resultado no lilho do Sr. Cristiano,
e outros actos iguaes tenho \isk> Mi Mo-
lestias siphyliticas, o outras militas que com
o uso do xarope alcoolico de velLme tem-se
obtido cura radical,
O Sr. Ur. Silva, medico babil de Ala ei,
dejjoisde ter applicadoa umseu doenie da
rheumatismo o xa ope alcoolico de vellsme,
logo que elle se poz em estado de largar as
moletas, em que a:i.iava arrimado, o acouse-
Ihou que continuasse com o uso do mesa*
xarope conjunctamente com os banbos sal*
gados, com ma se tem dado muito bem,
um dos medic-j que alli em Macei lem com-
pleta confianca nas preparaces de vtame
por mim feila>, pelos bons resultad. >s qu.;
tem obtido emaia clnica.
Quando alguem se v cora tosse vai ao me-
dco, este o examina e declarao s-nbor es-
t alectado dos piilmes o doente desani-
ma com esta senteoca, entende estar sem
mais cura, quando os facise a experiencia
teem demonstrad que muitos tendo pr-u-
rado o lugar apropria, se teem salvado ;
e assim explicam muitos expositores de me-
d citia.
Ora, eessa provincia temo.- tafeaseis ho-
je e recurso do ar; por que a via Ierre.!
nos proporciona, pois que em pean tempa
urna pessoa que existe nesta cidade Vil-
mente se t ansporta para as ultimas estagr
de Gameleira e Una, lugares perto do Boni-
to e de outros pontos que sao cunsid.-rados
serlao, quanto mais que os mesmos lugares
j nao sao ajaos, segundo pens, principal-
mente no verao.
Mas dir-se-haurna pessoa j.ol.re nao tem
meios de se transportar < all estara isso
se responde, que naquelles lugares existem
casas vasias e alogaca-sa por prc;o comaae-
do, c mesmo muitos gneros de primeara
necessidade ahi se vetidem pelos mesmos
[irecos que aqui.
Aquelles, pois, que estiverem nestas cir-
cojnstancias, eu Ins facilita explicar os meios
pelos quaes se devem ivgi-r, I lites fornece-
rei os medicamentos gratuitamente,
Nao deixarei de advertir ao publico, me
as minhas preparacGes de \elame sao reu-
eu alimentse ha de dirigir a nidas com outros ingredientes, e cusa Hles
acrimonia dos humores, ea nu- tenho obtido ptimos resultados: na.seen-
'Ltf?!1!!! doe1nle' Pa.ra T preciso!gane o mesmo pabeo com outros que por
ahi se annunciam, cujas preparaes ignoro.
to de suas
lembrar-lhe que atienda para o lempo em que
exerceu o lugar de ajudante interino do batalho
de arlilharia, e recorde-se das ordens do dia que
a seu respeito foram publicadas; e que pelo ne-
nhum interesse que toraava pelo
mandei recolher preso XuieSaVraia IV- seu.estado de gravidade tal que a febre
dem do Sr. major commandanie interino do ba elniC> os accommette, prescrevo-lhes o su-
lalna- co de um limo dissolvido em urna chicara
assim como o aproveitamenlo aos enfermo*,
a quem porventura lenham sido appliratlos .-
ca la um responde por si, e en afirmo ceai
verdade o que aqui tenho relatado, cujos me-
dicamentos nesta provincia s vendo em mi-
nha botica na roa Direila h. 88.
Jodi ila Rocha Parnnhos.
Nuareth do Cabo, 7 de setembro de 1863.
Iilm. Sr. Jos da Racha Prannos.Osa
o maior prazer levo ac conhecimento de V.
S., que o doeote que V. S. acha-se admi-
uistrando-llie re i edios. acha-se no todo res-
tabelecido, portanto. nada sent, tendo des-
apparecido n todo a tosse. lem mima di-p..-
sigSo comida e acha-se nutrido. Densa
lomar os ltimos remedios que V. S. reoi-
tou uo dia 30 do passado. resta agora a V.
S. mandar-me dizer qual a dieta que
doente deve conservar e por quanlos tea-
pos, mencionando as comidas que derer
usar daqui em diante.
llesta-me agora agradecer a V. S. o can-
dado que tomou no tratamento do mea so-
brinho, abaixo de Ucus, devido o seo resta-
belecimento a pericia de V. S., e por iaa
pode V. S., sempre contar com os oew di-
minutos prestimos, e desejarei ea todo
tempo dar urna prova do meo rect
ment.


l.


Diarla de 5*crnam)iHea wi Sakbada 5 de Aaealo de i Si 4.
Desejo a V. S. todas as venturas, por ser
deV. S. muilo respeiUdor e i.brigadissimo
criado Francisco Bermguer Cesar de Me-
nezes.
"gomiebsio.
" "
Caita llial do lia neo do Brasil eai
PcrnambocQ.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
firasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
nesmo banco na Baha.
ment, na extenso de 155 bragas no lango da es- 3* Os pagamentos serio faltos crn duas presta-
irada de Bajary cidade de oianna, avallada era g5es iguaes, e correspondentes a cada nielado da
1:364*000. ; obra ejecutada.
A arrematago ser feita na forma da lei provin- 4' O arrematante nao podar interromper os tra-
cial n. 313 de 15 de malo de 184o, e sob as clausu- balhos por qninze das ou oais sob pena de ser
las especiaes abaixo declaradas. mimado na qnanlia de 100,8.
As pessoas que se propuzereui a essa arremata-; 5 Nao poder o arremataule pedir inJemnisa-
giio comparegam na sala das sessoes da referida gao sobre qualquer pretexto
junta, no da cima mencionado pelo meio dia e 6a Xa execugao do servico o arremalante obser-
compelenteraente habilitadas. i vara as instruegoes que Ihe forem dadas pelo epge-
E para constar se mandou publicar o presente nlieiro encarregado dos trabalhos.
pelo jornal. 7' O que nesta? clausulas nao se adiar previsto
Secretaria da thesouraria provincial de Pernara- observar-se ha o que dispSe o regulameuto de 9
buco, 4 de juiho de 186o. I de julho de 1864.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
MavegaeSo aostelra par vapor.
Macei i tu direitura.
Segu no dia 5 as 4 horas da
tarde o vapor Parahiba, com-
mamlante Martina. Recebe ar-
ca at o dia 4 ao meio dia, en-
commeoda
QuJ) Pernamlmcano
A partida do jnexde afosio lera log r na
noiie do dia li.
passageiros e di- .
.liada sahida as 2 horas : escriptorio (llfleU de pCO, OV 1710.(10 p ?'
ama cruz, urna ancora eum
no Forte do Mattos n. 1.
PEBUlfitr-SE
na noite desabitado 3 do pas-
sado. viudo do theatro de Snn I
ta Isabel pela ra do Impera-& .Semana lilUSuTwa. O
dor e traveasa do uvidor, um\ Bazar Volunte, do liix) O
Janeiro.
Conforme,
A. F. da Annunciaro.
Novo basco de Ceruanihuco.
O administradores da niassa fallida de Joaquim
Jos Silveira pagam o i" dividendo de dita oaassa
na razio de 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-
mettidos : no novo banco do Pernambuco ra
do Trapiche n. 31.
."Sovo banco de Pernam-
bueo.
O banco descosta i etras na presente semana a
9 por cento ao auno at o prazo de seis mezes,
Calxa filial do banco do Otras!!
cu Pernambuco.
De ordem da directora desta caixa se faz puhli-
0 aos senderes accionistas, que o respectivo the-
sonreiro est autorisado a paitar o 23 dividendo
do semestre fiudo ein 30 de junho ultimo a razao
de 125 por aego.
Caixa hal do banco do Brasil
1865.
O guarda-livros,
Ignacio N'unes Correia.
SOi
O secretario
A. F. da Annunciaco.
Clausulas especiaes para a arrematago.
fu* Empedramento. de loo bragas correnles do
lango de entrada de Bujary a Goianna na impor-
tancia de 1:3645000, ser feito de conformidade
cotn o res|)ectivo orgamento, e as instruegoes do
engenheiro eucarregado da fiscalisago dos traba- .
jf' Os pagamentos sero feitos em duas presta-1 COnic0esHd "J* jaililar' a f^tt?
,g5es iguaes, a primeira quando estiver exeeutado nC corP de PliCia e gozarem das vanta-
metade de todo o servigo ; e a ulilma na concluso gens d i lei provincial n Gl I de 2 de miio
do trabalho. prximo pascado, tjiw j as seguiutes
Convida-seas pessoas qae esto as
no Rodrigues de Almcida, por
ter a inaior parte da carga ira
lada, e pata o resto que Ihes
falta tratase com o consignatario Joaquim Jos
.Gongalves Bellrio, na rua do Vigario n. 17, pri-
| meiro andar.
Para o llio da Prata ou Rio
Grande
Frease a barca nacional Restauraeo : a tra-
tar eum os seus consignatarios Antonio Lulz de
Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra da
3.a O arrematante Comiscar os Irabalhos at o jtfnn ts'darirw Ifl dia 1. de selenibro e os concluir at o ultimo de *,*l0U r&' Js* L -wLu 'ira > M "ilo' IVh-----------
Ihosmenores recolhiaos aos estalielecimen- I,,r >> io ue Janeiro.
tos provinciaes de educacao e o tempo que Pn*nil* fu* com moita brevidade o patacho
nacional Regulo, tem p'rte de seu carregamenlo
Para a Babia pretende sahir
rom muita brevidade o velelro COracdli, tudo de Cbtllo eilCS-
lugre Emilia, rapitao Bernardi-' *
liado em ouro
As.-ignam-se na ra do Crespo n. 1. o pri-cir*
a 6? pjr tres raezes, llj 6 mean i.-> un n
o segundo a' 10,5 O BMH I83 ui.i aana
Os abaixo a.s.-j-naiios, rrdor*s <\* J* 4e
Castro Redundo, c-)ii>pelenlenM>M atri>, ao
somonte por todos os r-it-,, ^ n.
fi-rido devidor, teem de pntitt a r^nla A uto
o activo, ini-lusive o em divila-, it.> esialiHrtma-
to da taberna (intitulada Plural' -il na to* *>
ingel, casa n. 73, e pertenonie M dit. eirdor,
que se (ratificar Adeerte se\ti al!,n ,le'i'i'iicar-seoproJon am**.
/ "ios bens ao pa^am-nl > do passiva '. rrkt't
que na i tone ser mudo nesta aaiaWeciBieiio -, oque i*i mpatnw i <>
cid idp "> *./*-.!.,... I ohMimenlo das pessoai que se jal|3r>*m
tioc/a-se a fies -
soa que o tiver ochido o obse-
quio d- entreyu lo 11a ra das]
Cruzes n 20. segunde andar/^
Ai.PAN'DEGA.
Rendimento do dia I a 3......
dem do dia 4...............
341
MOVIMENTO DA ALFADEiiA.
V lames entrados cjiii fazendas----- 93
cotn gneros..... 248
Voluntes sabidos tcni fazendas..... 177
c "ai gneros..... 2,398
------- 2,775
Descarregam no dia 5 do eorrente.
Brigue porsogtiezConstantediversos gneros.
Burea ingle/a Festn -pedras.
Barca ingieza Hidalgocarvfio e pedra.
Brigae ingleZoneidem.
riiio sueco -tio-mercadorias diversas.
E ii portngaezaD. lodocharque.
Eseuna dioamarqnezaDorattaioom
Brigue porturtiezi'. Josidem.
Barca nacional Ville-idem.
Polaca Ifspaiihola Wegancvi idem.
Barra ingleza Ortocarvao.
RECEBEDORIA DE RENDAS IXTEIIXAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 3...... 5:1925796
dem do dia 4 ................ 6915367
3:8845363
outubro do crranle anno.
4." 0 arremtame nao ter direito a indemnisa-
gaoalguma, qualquer que seja a natureza da alle-
gagao, salvo nos casos previstos por lei.
5.a Em ludo o mala que nao vai especificado as
presentes clausulas, seguir-se-ha o que dispoe o re-
gulamento de 9 de julho de 1864.
Conforme..4. F. da Annunciaro,
O lllm. Sr. inspector da thesonraria provin-
lo de julho de | cial, em cutnprimento da ordem do Exra. Sr. pre-
sidente da provincia manda fazer publico que no
dia 17 de agosto prximo vindouro, peraole a jun-
ta de fazenda da mesma thesouraria, se ha de ar-
rematar a quem por menos flzer, es reparos de
2,093 bragas correntes na estrada do sul, do mareo
i > 8.000 bragas at o portao da barrelra da ponte
* dos Carvalhos, aveliados em 5:3135000.
A arremaiago ser feita na forma da le pro-
* vincial n. 343 de 13 de maio de 1834, e sob as
clausulas especiaes abaixo copiadas.
As pessoas qae se propozerem a essa arremata-
*rt 'iksis i fw i nnecimenio uas pess.n- que se jolir^m
por i>sst:it lgulfin, sadas : a tratar na lrae> da N*rc
i frece sm pom|egol,|8ei4 R25
aaj
estiveremna guerra ser contado pelo duplo
pira o caso de aposentadoria, e altn destas
tem todas as mais vantagens que sSo con-
cedidas aos voluntarios da patria- O te-
en te-coronel commandante do corpo de
polica, Alexandre de Barros e Albuquer-
que.
engajado, e para o re-to que Ihe falta e escravos a I
frete, trata se cotn os seus consignatarios Adtonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio *
ra da Cruz n. 1.
Para o Para, cora escala peio Maranhio, ore
tende sahir em pone is das o lugre Ermita, capi-
tao- Bernardlno Rodrigues de Almeida, tem a
maior parte da carga tratada, e para o resto que
Ibes falta, tratase rom o consignatario Joaquim
sem que
visto seu dono ter certeza de
nao ha James Siewart, subdito
>.
Manoel -'ernande* da Oj' 4 :.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
que a arremaiago do fornecimento dos medica- JoseGoncalves eltro, na rua do Vigario n. 17,
mentos uecessarlo's enfermara da casa de deten- prmielro andar,_______________________
gao, fui trausferida para o dia 10 de agosto vin- ..
douro. d a / :;' "^
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam- S 1 \\
buco 28 de julho de 1865.O secretario, ;'. W 11 % ; V
A. F. d'Annunciagao. t S. W p, K f '' %
Era audiencia do lllm. Sr. Dr. juiz de or-: Tisset Frer;
previnem aos carregadores dos na-
vios da buha do Havre a' Pernambuco, que o frete
do Guillanine Tell, esperado a cada momento, tem sido ahaixadoa 30 fs. e 10%, o do snhre a car- S?!a0 PaS0S UI1V ",}ra
CONSLAnO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 3 ...... 13:1925817
Idean do dia 4.............. 1:6935892
14:8865709
m msimaamgggfsmmmmmmmggmmmmggmm
POETO
As-i
Navio entrados no dia 4.
- 13 dias, hiate brasileiro Garibaldi, de 109
toneladas, capito Custodio Jos Vianna, equi-
': n 9, carga arroz, sal e palha : a Tasso &
Irmao.
S\ i: >' dias, galera ingleza lli/malay, d. 1.06i
: meladas, capito Rainald Barret, eqmpagem.32,
carga azeite ; ao capillo. V.-io refrescar e traz
geno-.
Navio sahido no mesmo dia.
Rio de Janeiro-Barca brasileira Santisa, capitn
Manoel J. de Santa Anua, carga assucar.
gao, cbmparegm na sala das sessSes da referida. Phaos desia cidade.vai a praga a quem mais dor o
junta, no dia cima mencionado, pelo meio dia, e arrendamenio por seis annos do armazemi silo no
comuetentemente habililada* caes da alfandega desta cidade, sob n. J, distinado sido ahaixadoa 30 fs. e lO|0, o do sphre a ca.
E para constar se mandou publicar o presente al ll0Je a receber bacalhio, servindo de base o ga no Havre a *5 fs. e 10 0|0, e que talvez o dos ate as lloras da tarde, e os OUtros depois
pelo jornal Dre5 Pr 1ue ora e,,' de 23* mensaes, pagos navios segrales sera' arada mais em coma, o que da distribuidlo das listas.
Secretarla da thesouraria pro incial de Pernam- no de cada mez, sempre adiantado : para mais Ihes sera' avisado por vu deste jornal. Os navios As encommondas s rao ffuardadat so-
buco 13 de julho de 1863. explicagoes, os pretendentes vejam o esenpto em estao a isposigao dos cardadores para as voltas mpntp .., ,... ,,,
inao do pttrteiro do juizo competente. n uin frete abaixo de 45 fs. e 10 i0 conforme se ll"'"lc "lu d nuiic ua
como de cosame.
A.

f.---. te'- --

O lm. Sr. Inspector da the tirana provin-
cial.i ni cumpriraento da ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia, manda fazer publico que no da
tu le i- .-ti prximo vindouro, perante a junta da
faz -nda da mesma thesonraria, se ha de arremaiar
a i] lem por menos tizer, os reparos do c.npedra-
m to de 230 bracas entre os mareos de 3a 8 mil
bragas na estrada da Victoria, avahados em.....
3:17 j.
A rrematac&0 ser feita na forma da lei pro-
v :ial o. 343 de 13 de maio de. 1834 sob as clau-
.-.,..- e.-peeiaesabaixo copiadas.
As pessoas qae se propozerem a essa arremata-
gao comparecam na sala das sessoes da referida
junta, no da cima mencionado, pelo meio diae
competentemente habilitados.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 10 de juulio de 1805.
O secretario,
A F. da Annunciaro.
Clausulis especiaes para a arrematarao'.
1' Us reparos do empedramento da estrada da
Vicl tria, entre os marcos de 3 a 8 mil bracas serao
e\ culadas de conformidade com o respectivo or-
(amento na importancia de. 3" 1375-
.;' 0 arrematante comecara os trabalhos 13 dias
dep 8 da approfaeio do contrato, e os concluir
em i mezes, coutados tambera da data da appro-
vai.ao.
3" Os pagamento? serao feito* era tres preslag5es
iguaes e correspondentes a cada lango da obr exe-
euiada.
4" S ifTrera o arrematante una multa de 1005 se
paralysar, os trabalhos por mais de 13 dias.
3a () arrematante cumprira as ordeos que relati-
vaiie.'tite ao servigo, Ihe forem dadas pelo engenhei-
ro 'iicarregado dos irabalhos.
(' Nao poder o arrematante pedir indemnisa-
c,ao sobre qualquer pretexto.
7J Para tudo quinto aqui se previnir, se obser-
var ri que determina o regulamenlo de 9 de julho
de 1861.
Conforme,
A. F. da Annunciaro.
0 lllm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimeuto da ordem do Exm. Sr. pre-
sideote da provincia, manda fazer publico, que no
dia .i de agosto prximo vindouro, perante a jun-
ta di fazenda da mesma thesouria se ha de arre-
matar, a quem por menos fuer os reparos urgen-
tes de que precisa a cadeia d villa do Limoeiro,
avahados em 3:4183130 rs.
A arremata!o ser feita na firma da Ini provin-
cial n. 343 de 13 de maio de 1854, e sob as clau-
sulas especiaes abaixo declaradas.
A- pessoas que se proporem a essa arreraatagfio
comp iregam na sala das sessoes da referida junta,
no da cima mencionado, pelo meio dia e compe-
ten) tente habilitadas.
para constar se mandou publicar o presente
orna!.
i i rana da thesonraria provincial de Pernam-
-2 de julho de 1863.
O secretario,
A. F. a"Annunciaro.
('. msul is especiaes para a arremaiago :
l. As obras dos reparos da cadeia da villa do
Limoeiro, aerSo Caitas de conformidade cora o or-
camento respectivo na importancia de ris .......
3:4185150.
2.a (i arrematante dar principio ao trabalho 15
das rtepois qae se lizer a arrematago e as dever
O secretario,
F. d'Annunciagao.
Clausulas especiaes para a arremaiago.
Ia As obras dos reparos da esirada e emharrea-
tnento, entre o marco de 8,000 bragas e a barrei-
ra da ponte dos Cirvaihos na estrada do sal, sero
[sitas de conformidade com o orcamento junto na
importancia de 5:3135-
2a O arrematante dever principiar as mencio-
nadas obras no praso de 15 dias e concluidas no
de 5 mezes, ambos contados da data da approva-
gao da arrematago
3a O pagamento ser realisado como determina
o artigo 79 do regulamenlo de 9 de julho de 1864
e a responsabilid'ade da entrega definitiva s ser
applicavel aos calcamentos e aterros dos mangues.
4a Para tudo o mais que nao se tem especifica-
do as presentes clausulas, seguir-se-ha o que de-
termina o regulamenlo cima citado.
CknformeA. P. d'Annunciagao.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumplimento da ordem do E*m. Sr. presi-
dente da provincia, manda fazer publico que no
dia 10 de agosto prximo vindouro, perante a jun-
ta da fazenda da mesma thesonraria, se ha de ar-
rematar a quem por menos Bzer a obra do empe-
dramento de 280 bragas correnles entre os marcos
ile 13 a 14 mil bregas na estrada da Victoria, ava-
hada em 3:5995200.
A arremaiago ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 13 de mal de 1834, e sob as
clausulas especiaes abaixo copiadas :
As pessoa que se propozerem a essa arrematago
comparegam na sala das sessoes da referida junta
uo dia cima mencionado, pelo meio dia e compe-
temente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesonraria provincial de Pernam-
buco, 10 de julho de 1863.
O secretario,
A. F, da Annunciaro.
Clausulas especiaes para a arrematarao.
1* O empedramento etitre os marcos de" 13 a l
mil bracas ser'executado de conformidade com o
respectivo orgamento na importancia de 3:5995200.
2J O arrematante comegar os trabalhos no pra-
zo de 13 dias e os concluir no de 5 mezes, ambos
contados da data da approvago da arremaiago.
3a Os pagamentos serao feitos em tres presta-
cues iguaes e correspondentes a cada terga parte
da obra executada.
4a Soffrer o arrematante urna multa de 1005 se
paralysar < servico por 13 das ou mais.
5a Na poder arremataule sob pretexto qual-
quer pedir udemnisacao algoma.
6a O engenheiro enearregado dos trabalhos dar i
ao arrematante as iostruegous a respeito do servi-
go, as qoaes serao observadas sem a menor discre-
pancia.
7a O que nao se acha aqui previsto ser regula-
do como se acha determiuudo no regulamenlo de
9 de julnho de 1863.
Conforme,
A. F. da Annunciaro.
lllm. Sr. inspector da thesouraria provincial
em cumpriment) da ordem do Exm. Sr. presiden-
te da provincia, manda fazer publico, que no dia
24 de agosto prximo vindouro, perante a junta da
fazenda da mesma thesouraria, se ha de arrema-
tar, a quem por menos fizer os reparos da ponte
do Rio Formoso, avahados em 1:5515000.
A arrematago ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 15 de maio de 1834, e sob as
clausulas especiaes a baixo copiadas.
As pessoas que se proporem a essa arrematgaoa
comparegam na sala das sessoes da referida junta,
no dia cima mencionado, pelo meio dia e compe-
tentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 21 de julho de 1865.
O secretario,
A. F. "Annunciaciio.
Clausulas especiaes para a arrematago:
1.a Os reparos da ponte do Rio Formoso, sero
ajuslar cotn os aununcianles, ruado Trapiche n. 9.
para o Porto
Sabe mpreterivelmenle o brigue l'portuguez
Uniao, na quarta-fe'ira. 9 do eorrente mez de ogos-
to :para o resto da carga e passageiros trata-se
eum o consignatario Tcmaz d'Aquiuo Foncsca na
rua do Vigario n. 19 |l andar.
k lusjiecgo do arsenal de inaiiiilia.
0 arsenal de marraba admitie carapinas, ferrei-
ros e serventes para as obras.
Inspecgo do arsenal de marrana de Pernambu-
co 3 de agosto de 1863.
O secretaria,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Delegacia de polica do t" dlslriclo do termo
do Recife, 3 de 3gostode 1865
Acham-se*aesia delegacia por serem aprehen-
didos a uin individuos ohjeclos seguiutes :
2 camisas usadas.
STsSSSasados. Pililo de dividas.
1 Jaqnela de panno, usada. COruelro 4IUOes
1 Lenco para grvala. |attlortsado pilo"fintrldataifro da casa commerclal
Quem for sen dono comparega que provando de Antonio Joaquim de Mello, levara a loilo pela
'A '-a k .'
t
Leopoldina Amalii Gmealves vai a Portugal'
Beruardino Correia de Itezende Reg vai a
Portugal.
Coiitralam-.-e mu-ieo- para o f bauMaV fia
i guarda nacional em expedir a > I rt<> impario :
brilanico, retirase' *uem f *" as ciremaManri >s dirija^ r
ila Madre de Dos n. I, on ao quarn da SatadMv
a entenderse com o re->pecivu run>iuti _ O abaixo asonado nao tcata f;i> trasK-
gao de especie algrnU; nem \*,r .-i, n-;ii pr seus
procuradores, pea 14u.1l po.-a -er actoalmirala e-n-
siderado devoor 4n noanla a h diminaia, aV-
clara qae nao deve a pe>- a aljrumi. |.i t a^sia
proviniia, qur lora d. lia. A pwWui, i>->i. jbb
nesta preca se fralfarM mm enaaw wi -m*
comas crrenles prejudicad^.- por cau-a Seat* *-
rlaragio, qoeirarn inamfesia Pv por ^t- torAai. m
f^zer as suas reclamagoVs, no pras" de 30 4n' .ob-
rante m-smo abati a*ljna*, m rapttai da
provincia da Parahiba, arada Nati **> p^na s*
ser aceita pelo abaixo attsajrMdi qiubffMr caaaa
ilepois de chamado a jmzo. Itecife i d* af.ie> >
1865.Bacharel, Joo L-il" Kerreir..
Quem estiver no esan a t >ma- una rria;a
para acabar de criar, annuu. ie por e-ta fo.ha para
ser procurado.
Arrenda-se o granie iWa da PtaaMe, u Ta-
maiineira, onde ortava o aadhajla da CoaeHro.
vespera da (xtracgo eom todos os commo-ios, e -ii.-m iii--, 1 r.^Kirr'.v.
para grande agricultura : a tratar raas Coaaaa*.
em o eoUeflO da Com.eigao
Precisa-Mde nina ama ; iri ronaprar, twi-
nhar e engommar pava posea familia : '}n<*aji ijm-
zer dirija-se a rua -las l'.nn.- n. 9. < in 1 aajar.
LOTERA
AOS 6:000,^000.
Sabbado 12 do correle mez, se extialti-
r a 2a parte da 5a lotera f27a) a benefi-
cio do llieatro de Santa Isabel, no consisto-
rio da igreja de Nossa Senhora do Rosario
da fregoezia de Santo Antonio.
Os bilhetos, meios e quartos estro a ven-
da na respecliva thesouraria a rua do Cres-
po numero 15.
Os premios de 0:000^000 at 10,->000
lepois da extracto
Servindo de thesonreiro,
Jos Itodrituesde Souza.
Na rua d.i Fl. ti ntiua
da por cenunodo preco.
'> ;
ttenco
Ihe :>ero entregues.
O delegado,
L A. Mortins Pereira.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa com urgencia comprar tres mil frdelas de
briin de linho, tres mil caigas tambera de brlm de
linlio. e tres mil camisas de panno Ue algod.i, se-
guudo as tres bitollas porque taes pecas sao corta-
das no mesmo arsenal.
As prop stas devem ser apreciadas at o dia 9
do crreme, na sala das suas sessoes.
Sala das sessoes do conseiho de compras*do ar-
senal de guerra, 4 de agosto de 18&\
O encarregado da escripturaco,
Manoel insc de Azevedo Simios.
Frada audiencia do da 8 do correte do Dr.
juiz municipal da Ia vara, terao de ser arremata-
metade da caa terrea n e mitra da de n.
terceira e ultima vez as dividas activas do mesmo
na importancia de 19:6995iitrs., isto
mu:
o do correte me/, as 11 horas.
Xo armazem a rua da f.ruz n. 37.
Responde-se aomeniu) da Casa Forte que
de mangas arregazadas a meia noile cos-
tuma andar com um ccete na mi airaz
de nras (uau sei para que fim) que p'erde
sen tempo com oolho que nao de vidro,
dando-!he de conseibo que acho mulhor
que v para o seio de su familia donde
anda ausentado 011 afogentado a annos. pois qointaT, cacante; aaw Aa .
melhor doqueandar azenlo figura triste comsotao, prego de i5 radaaaaai
no Ilecifecommetlendo oque o seu patrio ^b.**"***c"""w
nao ignora.
Vende-se urna rotula uma arlta rm w-
to bom astado : i rua das Ag na V. raa n. ?>1
Preeisa-se de nata ama brn aa capAai: na
rua larga do Rosario n. : "i
Xa au.-encia d>.- advi.j i, A. ;;, .
de Mello e M. J. DoaainajiMS Gdeceara tfe*io 9*
seus cou-titinnles eiilender-se com a
Sr. oonaaaendador A. J. de eiio, rom c-
na rua do imperador n. 14.
Aloga-se uma mei-asua rom noria janrlla.
Mitntal. p
; nina .lita pr
1 ', .1' r 11' 11 .--
Loilo de
Cordel ro
movis.
HUncs
fara leilo por coota e risco de quem pertencer de
mobilias deamarello, coramoda-, caJeiras e outros
artigos de go.-to, isto
HOJE
5 do crrenle as 11 horas.
No armazem a roa da Cruz n. 37.
da
8 no pateo do Terco, avahadas a lJ em 9O0f0O0,
e a 2a em 1:0008000,* Ivm romo uma parte na]
qnanlia de IOOJ060 d'outra casa n. 103 na rna '
Imperial, por exeoueo de Vicente HerMiano de
Lenios Dnarte contra Herroillo Adrel anno da Cha-.
ves de Souza e sua mulher.
LtitL!)
25e
earroca com
OITerece-se uma ama para casa de homem
solteiro : na rua do Encantamento n. 3, segundo
andar.
.Na botica do paleo do Carino se dir a casa
onde se dar por vo.idagem de bolos 100 rs. por
cada pataca.
Precisa-se de uma ama co/.inheira, que faca
as compras, (d-se portador para as trazer; e que
seja, de mais disto, idosa, de bons costa mes, mallo
limpa, zelosa c capaz de tomar cotila de urna cesa
que uo lem seohoras : quera estiver oestas cir-
cunstancias, dirija-se a rua Xova n. 63, segundo
andar. Trata-se bem e pagarse bem.
Xa roa dos Pires n. 35 ha umaj aersu -ro*
se nluga, a qual faz lodo SftMtjS del uma om te
familia, i-x'-rn > i:it.-nio. -J___________
Na ni: do Vi.ano n. 13, luja ie bu I
venifeui-se e se atagaaa, liada a relalb MW att-
cad 1, bichas de Bamsarau ckrea i.i- a ; oliln*
paqoet-', por uieius prce>doque em outra qoai-
quer parte.
r
ido 1 Erado n.
qu>'in ; :
urna
\NOvARMAZRM DO AGENTE
na !>o!.
-.---
w -
T32L
OLYMPIO
EMPREZA-DOISIBKA
i'1 recaa da asslgnati'a.
(irantle cspeelaculo,
Sabbado 5 de agosto de 1865
Representar-seha o muito lindo quadro allego-
rico preduegao do Sr. Dr. Tavora.
A VICTIHSII l)S RUCl'ELO.
PEllSONACENS.
Brasil........ Amoedo.
America..... Lisboa.
Indio........ Teixeira.
Paraguay.... Borges.
O quadro ailegorico se acha aagmentado pelo
autjr e o painel que symboHsa a victoria igual-
mente retocado pelo Sr. Dornellas.
Est certo o eraprezario de que desta vez ainda
mais agradara ao espectador a composigo do Sr
Dr. Franklin Tavora.
Em seguida subir a cena o muito applaudido
e desejado drama em 3 actos
A FILHA DO LAVRAQOR.
Dar, rim ao espectculo a nova e muilo linda
comedia em 1 acto, ornada de msica
Bolsa e cachimbo.
30-Hait da Caricia do Reclfc--3
Lcilao de um u>.po>ilo ile gneros.
Segunda-feira 7 do eorrente.
Jos Joaquim de Novaos & Filho tjndo de aca-
: bar com seu negocio faro leilo em um ou mais
lotes [ior intervencilo do agenle Pestaa, de ?eu
.deposito di generas sito na rua .Nova n. 61, cons-
tando de violtos engarrafados de todas us qualida-
des e mais gneros que se acham patentes e re-
lacionado-, cojo bataneo se acha em mSo do agen-
te prompio a no mesmo deposito segunda-feira 7 do correte
pelas 10 horas da manhaa.
Xo pateo de S. Ped o n. 3 precisa-se de uma
ama forra, para comprar, cosinhar, e engommar
muito pouco.
Precisa-se de daos caixeiros que tenliam pra-
tica de hiberna : na rua da Aurora n. 34
Beruardino Correia Rezenda Reg tendo de
ir a Portugal deixa por seas procaradores os Srs.
Ju Dias da Silva Goimares e Antonio Rodrigues
Piulo.
A sogra e cunhados do fallecido bngadeiro
Di'ummond, convidara a lodos os seus p-
renles e amigos para ouvirem uma missa
por sua alma no dia 7 do eorrente, na matriz
da Boa-Vista, as 7 horas da manhSa, e es
perara que Ihe honrem este acto religioso e
pie loso proprio das almas.
Aloga-se :i sala da fr nli
na traves-a da Madre de Devs
(!uija-se h mesma rna n. 13.
-- Na rua do lU'espo k>ja n. 18. \tvt-
sa-se contratar um Sr. religiom pavatun
capellana no Mrtifl comarca ah ha] I ir-:
guezia de S. Jos de iDgazeira.
p ii iiiaiia i laiiac. araa
Itesponde-se aos senhores redactores da Ga-
zelilha do Jornal do Recife n. 179, que o solnado
do pateo do Paraizo n. 18, que Ihe loi dito estar era
estado de desaliar, j fura por mandado do respec-
tivo fiscal de Santo Antonio vistoriado pelos peritos
; Theodoro-Rampa e Bruno Gomes da Silva na ma-
nhaa do dia 3 do copreute mez de ago.to, os quaes
entre si julgaram nao ameagaro termo que o osea-
se derrubar, e fazer os estragos que recela quem
Ihe deu uma semelhanle noticia, cujo termo est J
PEI1SONAGENS.
Cesar, empregado na compauhia
do gaz........................
feitos de conformidad^ com o orgamento junto na Simplicio, caiseiro de droguista...
, LEILO
DO
Armazem de molhados
(Icnomi do
PHABOL
V. Si-Hu do Uangcl-X. 93
Teica-feii' 8 do coi-rentcas 10 horas
Cordeiro Mlnies
por ordem dos credores do commerciante Jos de
Casiro Redondo, far leilo de magnifico sorti-1tado pelos mesmos peritos.
ment de gneros de estiva, arraago e pertences
do estabelecimento cima mencionado era um ou
mais lotes a vontade, assiW como das dividas ac-
tivas do mesmo, todas na importancia de........
4:l'i5-3o rs., o balanco se acha em poder do
1 referido agenle a exame dos prelendentes.
Espera-se boa concurrencia a este leilo, vislo
que o e.-tabelecimenio est p rfeiiameute
A viuva, filhos e genrosdo brigiVirn Gao-
par de Meii z-s Vasconcello ee flrumm -..I
3:ra.locem extremamente a :
que se dignara* de aaoiaUr >.< a>- impaiibar o ferH i
Idico. Oalro si:i, ['
soas e a outra- quarsq ier coej Bo-
lacees que bajan de liberaiaaaf Han afeada %
snl.iija tinez de coroparecer.-in ni igrej o.-
Nossa Senhora do Carao, safeajoda Jo eoo-
ren'.e mez, pelas 7 horas da manh.a, a i
bracio das inissas e do meni'-iit >. que alii
haver por alma do m-smo bn^it-irj Cm
par de Monezes vooeuaeollos de Dnaai aao i.
o que ser um novo titulo da acn-aaadi
et-ina gratido para a dita sua viova, l.
e genros.
recolhido na secretaria da cmara municipal ;
comludo consta que o seu proprielario o Sr. limo-1 ,(i.,,|h da Kami' I -i
cenco Rodrigues Tima pretende requerer a cama-, HiUitUuaut UC .ia.li -.llllit rol
Ma I rede Ucos.
i> eja da
ra municipal para fazer qual juer concert e repa-
ro que o mesmo sobrado precisar, e que foi ajus-
Ledido
Teixeira.
Guimares.
mporlancia de l.oolSOOO.
2.a As obras devero ser principiadas no praze
de 25 dias e concluidas no de 3 mezes, ambos
contados da data da approvago da arremaiago.
3.a Os pagamentos sero realisados em duas
prestacoes iguaes, a primeira quando tiver melada
das obras, e a segunda na sua concluso e entrega
defensiva.
4.a Para tudo que nao estiver especificado as
presentes clausulas e orgamento, segulr-se ha o
que disp5e o regulamenlo de 9 de julho de 1865.
Conforme,
A. F. a"Annunciaciio.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, manda fazer publico que no
dia 10 de agosto prximo vindouro, perante a junta
da fazenda da mesma thesouraria se ha de arrema-
tar a quem por menos fizer os repares de 88 bra-
gas de empedramento, entre os marcos de 3 a 4
mil bragas nos lugares denominados Aras do Gi-
quia e ladeira do Vieira, na estrada da Victoria,
avahados em 1:9690000.
A arrematago ser feita na forma da lei n. 3'i3
de 15 de malo'de 1854 e sob as clausulas especiaes
abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a essa arremala-
I gao comparega na sala das sessdes da referida jun-
I ta, no dia cima mencionado, pelo meio dia e com-
petentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
coa ''' no prazo de 3 mezes. pelo jornal.
3.' Os pagamentos serao feitos em 3 prestagoes Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
iguaes a cada lerga parle da obra correspondente, buco, 10 de julho de 186o.
4.a O arrematante seguir naextcugo das obras
as insiriiegoes do engenheiro, que a inspeccionar
Emilia, costureira............... Eugeni
Comecara' as 8 horas.
E
pelo
S
Luco.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
Navcsaco costeira por vapor.
Por ordera superior nca trans-
ferida para o dia o de agosto pr-
ximo, as 10 horas da manhaa, a
partida de um dos vapores da
com pan hia para o presidio de
Fernando de Noronha. A carga ser recebida at
o dia 4. Encommendas, passageiros e dinbeiro a
frete at 9 horas do da da sahida : escriptorio no
Forte do Mattos n. 1.
de gneros escolhidos e de primeira qualidade.
LEILO
De uma cscrava com habilidades.
Terga-feira 8 do eorrente.
O agente Pe.-tana legalmente autorisado far
leilo de uma escrava de 16 annos, bonita figura,
com as habilidades seguales : cose, borda, faz la-
byrintlio, marca e eugomma muilo propria para
uma casa particular por ser recolbida :
O abaixo assienado, na qualidade de curador
de seu souro o capito Doraiugos Vaz da Costa
Agr, pede a todas as pessoas, que se julgarem
credores do mesmo Agr, que se digneui de apre-!
sentar seus titulo ao solicitador Francisco Egidio
sortido de Luna Freir, rua Augusta u. 32, para os lins
Nao tendo ac-itad i a ; \'i> do proTedor i i -
so iriiij Antonio Jo- Silvi do lln-ii, -i. nova-
mente couvidados tolos o aovos H OM >- para *e
reunirem domingo 6 do orreni-, no c>:i--: van
da referida igreja, alin le se proeodof a i-
de un novo provedor de cooforimd i le eo n ue ,na-
promisso da irraandade. Rec:f- 3 apaota de
1865.Manoel Jos de Arauj', es-mi -
ra 8 do crrente pelas 12 horas da manba no
largo do Corpo -anto junto ao armazem do Sr.
Beltro.
convenientes em praso breve.
Recife, 4 de agosto de 1865.
Manoel Joaquim de Lemos Vasconcellos.
Precisa-se de 4:0005000 a premio sobre hy-
1 potheca de um predio de superior valor, pagndo-
se os juros mensalmeuie : a quem convier annun-
, ci por esto Diario para ser procurado.
Jos Vicente d; Paula leudo dito a algumas
pessoas que se retira va no lio do raez pnxirao
tergafei- dassado para o lugar denominado Correte, afim
AVISOS MfEBSOS.
COMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portos do norte
at o dia 6 de agosto, o vapor
de7SatTmAmol1ootjlVcia"l',tde A CompaiiMa Iiidemnisadora SfMeiio
de tratar de sua saude, tem resolvido demorar-se
mais alguos dias, visto ter dito seu protector o Sr.
Diogo Jos da Costa que espera pelo supplicante
onde tenho de residir.
Pede-se ao senhor que na noite do dia 3 le-1
vou por engao da casa do Sr. Carlos Dubois um;
chapeo novo de fellro, a bondade de mandar en- j
trega-lo na rua do Destino, casa nica de portao
na frente._____________________________
Attenco
No becco Largo, no Recife, n. 31, engomma-se
[ perfeitamente e por prego commedo.
D. Ro;a Mara da Cooeeigao Padilha, D.
I illiina Carolina Padilba l.avra. Jo-e F-lix
da Silva Fragoso e o capitn Joaquim Fran-
cisco Lavra em seus gomes e em nue do
l)r. Francisco Pernaodos l'adilba e Iroenie
Leopoldo Borges Galvo l'cha, qn.) no
acham ausenies, convi Inm a aaOS o* i-'u*
amigos e prenles para as-istirem ao to-
mento que se lem de cantar sahba-lo ." 4o
correte, na matriz da Boa-Vista :.- 7 h rao
da manhaa, por alma d-* sen esposo, m
sagro o bngadeiro Antonio FernaoVs l'a.lilha,
fallecido na provincia de santa llttbirioa.
tzMaum
MARTIMOS
CONTRA FOGO-
Ao publico.
O bacharel Jeronymo Salgado de (astro Arriotj.
advogadodo tribunal da rrUgio e mai> auniaria
da cidaile do Recife, declara as pe--oas de-vahl
Santa Barbara, o qual depois da estabelccida nesia praga, toma seguros martimos.
Nos abaixo assignados declaramos que temos cuja indigencia nao Ibes permita pagar sen tralo-
amigavelmente dissolvido a sociedade sob a firma \ Iho, que elle estara prooipto a defender ao triboool
de Mello & Irmo, ficando o Sr. Jos Francisco do do jury, a qualquer dessas pessoas que teobooi a>
Reg Mello obrigado pelo activo o passivo da so- inf licidade de sr achar em i;lo irisio pasiirV ter
ciedade do armazem de assucar sito na rua do mais grave que seja seu rriaie, prejlando-'.,, igsal-
tendo recebido o socio Jacintho mente a reqoerer os seus direito o; ^uJn^raaa *
seu capital de sua entrada. tribunaes desta cidade. So tem 0 mesmo advofo
o.' Para tuto quanto aqui n;io estiver previsto
uuvso-fea o que dispoe a le n. 286.
Conforme,
A. F. a"Annunciaro.
O llim. Sr. inspector da thesonraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
siden!.' da provincia, manda fazer publico, que no
O secretario,
A. F. da Annunciaro.
Clausulas especiaes para a arrematarao.
I' Os reparos do empedramento da estrada da
Victoria, eutre os marcos de 3 a 4 mil bragas nos
lugares denominados Aras do Giqui e ladeira do
Vieira, sero feitos de conformidade com o respec-
tivo orgamento, na importancia de 1:969*5.
2a O" arrematante dar principio aos trabalhos
demora do costume seguir' para os portos do
sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder c.onduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida as
2 horas : agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Antogio Luiz de Oliveira Azevedo s C.
sobre navios eseus carregamentos e contra fogo em
edificios, mercadorias e mobilias: no seu escripto-
rio, rua do Vigario n. i, pavimento terreo.
maria do sexo ferninino, na povoago
Jacintho Jos de Mello.
Jos Francisco do Reg Mello.
do assim procedido stropra.
os senHmeMos de seu
.riencia o tem roa
ue
cooformiJaie
oracao, boje, que a atsye-
Na noite do dia 2 do correte, foi o paiol de' ^^toV^''*''"a"0 ,0rC* ^ ""rrr*!la
Valdevino da plvora accommettido dos ladr&ea tnlooneP' ..scicncia, salva.- li..nroa exrep{fc.
lostrncf^o primai'ia com o fim de o roubarem, para o que empregarr.m ~_. ..veniente far essa d'Cra*;a> aj
Acha-se aberta a aula publica de instruogao pri- todos os esforgos, mas foram todos imitis, pois a J, jo pjvo que o nao Conin-te de perK?, oiwe-
go do Monteiro. nao poderam conseguir, apenas iioixando graudo* -ndo-lhe seu diminuto presumo no sentido em
que se pronuncia. Quanlas vzes recibe a aVfesa
para
Jo. Gomes Monteiro,
ropa.
Porluguex, vai a En-
estragos as techadoras que o guarda, assim c
a cpula e paredes,
Jezuino Alves Pinto retira-se
__ por isso fago sciente
tudu guarnecido
s autoridades,
du '
mo
.erro, e
em pessoas, que baldas du esludo de direito e som
"""je desd ja a necessa.ri? PraIica e f-resenca de estrilo saeta*-
Segne com brevidade para o indicado porto em <""'" ^"> r.u.o ,e...q-., para ronngai nquern ue uma vez preven.uas, pots',, Dao a pri- UlttL ".Vron!elem
diraura o veleiro hiate Lindo Paquete, capito Correia ft Irmos em liquid^ao consMtuem meira vea, eom esta sao tres. ^^''7'^/' ^BL*^r -
Francisco Ribsiro de Barros, e pode ainda admit- por seus bastantes procurador^ Desta praga em Precisa-se de um hornea porloguez para fei- v obrigade.aceitar o .'ffererimeni d"
dia 3 de agosto prximo vindouro, perante a junta no prazo de 15 das e os concluir no de 3 mezes, tr aiguraa carga : a tra^r com Antonio de Al- prlmeiro lugar aos Srs. Correia Pontual & C, em tor do um engenho a pooca distancia desta praca,' nomeando ex-offlcio um advocido Ba.ii ?K*
da faz-ula, da mesma thesouraria, se ha de arre- ambos contados da acta da approvago da respec-; meida Gomes, na rnj da Cruz d. 23, pnmeiro segundo Jos Das da S'.'.va Guimares e em ter-. paga-se-Ihe bem : a tratar ni rna da Cruz, taberna pies circum*tancia pan c .niectiirar-se da mUer
malar, a quem por raeno' (lzer a obra do empedra- tiva arrematarao. I andar. ceiro Aolomo Rodrigues Pinto. n. 32, das 9 ate 2 horas da larde. r.ma eoiiisao do desgragado

V
-------...
,_
.


Diario de rerttambnco ... sabbado e Agosto de f Sft.
PHOTOGRAPHIA ARTSTICA
DE
25 Ra Nova (esquina da Camboa do Carmo) 25.
Os proprietarios deste estabelecimento, desejando salisfazer os numerosos pedidos de seus freguezes, acabara de receber de seus correspondentes de Pars, um grande
sortimento de retratos (cartoes de visita) das personagens as mais celebres da Europa, assim como receberam tambera urna quantidade de alinetes e cassoletas para retractos do
mats apurado gosto e por precos muito diminutos. '
Os mesmos aprovetom a occasiao para prevenir ao publico e recordar aos seus numerosos freguezes, que ellcs trabalham todos os dias, domingos e dias santos das 9
horas da manbSa ate as 4 da tarde e que os tem os de chuva Lo influem em nada para o bom successo dos retratos, pelo contrario o sol entre nuvens mil vezes nreferivel
sobre todos os pontos, tanto pela rapidez da operado, como pela commodidade das pessoas.
nJt gr,aleftquanli(lad* pessoas ,.i a 7,000, e para eltes urna garanta futura, posio que se appliquem lodos os dias, para que todos saiam contentes e satisfeitos.
mmm mmmm mmmm
Dentista de Pernambuco.l
i
defi
^g Companhia fldelidade de seguros
maritimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGKNTES EM PERNAMBUCO
Antonio Luii de Oliveira Azevedo k C,
competentemente autorisados pela dlrec-
"" loria da companhia de seguros Fidelida- >j
de, tomam seguros de navios, mercado- %
rias e predios no seu escriptorio ra da 8""
Cruz n. 1. m
mm-m
O London 4 Brazillan Bank, saca
os paqaetes,sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guiarles.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
Hua estreila de Rosario n. 3,
a p da igreja
[francisco pinto ozorioI
I Colloc (lentes artificiaos
pelos sy s i ni as mais zno- I
I dernos |
I Emprega todos os meios scientificos para
I conservar os naturaes. Pode ser procura- !
I do em seu gabiuete das 9 horas da ma- |
i nr.aa as 5 da tarde. f
Arrendase um sitio oo Jacar, estrada que
vai para Agua-Fra, cora casa de pedra e cal lti-
mamente edificada, com baslantes commodos; este
sitio tem arvoredos de fructas de todas as qualida-:
des, bom lerreno para plantacao, e baixa para ca-'
pim. Aluga-se tambem o armazem do rol na ra :
aa Concordia, proprio para qualquer estabelec-
menio : a fallar ao solicitador Barroso que mora
no sobrado n. 3i,*onde est o dito armazem, tanto
para e.-te, quanlo para o sitio mencionado.
a^ta! !^>^*>s?3kjS; !wJSnS?IR85sR
H 0 Dr. CarollooFraocsco de Urna San- W
tos contina a morar na ra du Impera- *?
dor n. 17, segundo audar, tendo alias seu K
g| gabinete de consultas medicas, logo ao 'M
g enLrar, no prmeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao M
fP| estudo lamo das operarles como das mo- jmte les us internas, presta se a qualquer cha jg
J mado, quer para dentro quer para fra x*
| da cidade. &'
MI HMMtlffi S1Hr3R33
Aluga-se a parte da casa n. 93 da ra das
Aguas Verdes: a tratar na mesma. i
I
N* ra da Cruz do Recife n. 30, 2o andar, se
dir quem compra duas escravas mocas, de boa
conducta e que entendam bem de coslura a en-
gommado : paga-so bem agradando.
MA GRANDE DESCOBERTA
O LE O


nr^
ESINFECTADJ
IHEDALHA
DE
HONRA
As propiedades medcaos do oleo de /gado de bacalao forSo unni-
memente reconhecidas. Mas seo cheiro e seo sabor tao desagradareis
torno o uso d'elle muilas vezes impossivel, mesmo aos estmagos
os mais robustos c aos mais condescentes.
Por sso a dcscobcrla do Snr. Chevrier que Ihe permettio de
desinfectar nteiramente o oleo de ligado de bacalhao sem alterar suas
propriedades tem sido um dos mais felzes problemas resolvidos pela
therapeutica moderna.
O oleo defigado de bacalhao desinfectado de Chevrier,
com um cheiro agraduvel e um sabor assucarado, 6 o nico que nao
tem nem gosto nem cheiro de peixe.
Objcclo de numerosos relatnos scientificos elle goza em Franca
de una fama bem merecida, c receitado por lodos os mdicos cm
lugar do Oleo de ligado de bacalhao ordinario. Tendo as mesmas
propriedades do oleo de figado de bacalhau ordinario, usa se d'elle
nos mesmos casos isto 6 as :
MoleMiui
..croInlii.il.
Rnrhif miiio,
lilimcfo dan glandes,
Tncw pulmonar,
'I.iIi-IIiis iln prlle,
Conaliluiro lymphatica,
Anemia, debllldade, fraquesa,
Magrt-za,
Pobrcca do nnam-,
Eafairamento por exceara de
trahallio ou de pracerea,
MoleNtiaa doa bronchloa rtrru
tea ebronieaa,
Toaaea pertinaces,
Gaatritea, gastralgia*,
Dore ile estomago.
Elle convem a todas as complecoes e a todas as idades, e tomada
fcilmente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro
para a almentaco das enancas fuacas e docntes
O Oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier constitue o melhor meio de administrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalhau,
augmenta a accao tao eficaz d'este ultimo, se dissolve mais
fcilmente nos lquidos das vias digestivas, se assimila muito
mais bem do que quando tomado sob a forma de pilulas,
xaropes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao
provoca a constipaco.
As pessoas as mais delicadas que nao podem supportar as
preparares ferruginosas ordinarias, as quaes, principalmenle
nos paizes quentcs, tem muitas vezes grandes inconvenientes,
poderao com a nova descoberta do Snr. Chbvrier, usar do ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeuticos, tomando-o unido
ao oleo de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Chevrier, se emprega em todos os casos que o ferro acon-
selhado; julgamos intil de os enumerar.
Um folleto accompanha cada vidro e contera as observacoes medicaes.
Deposito em Para, na pharmacia de Chevrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
0i'Alttf,l ilOM
E' a ordem guayos a bayoneta, a min-, a revolver;
fulmina-los com os eocooracdos irn na
de esporoes, armstrongs e raudas de 80 i
120; extermina-los em sumisa ai
fa io e a punhal de que se trata
i ninguem se It-mbroo anda de
Paraguayos com as armas jne Dos m*
| cedeu; acabar com elles a laclo e a pr nta-
por doos ps! Pa,ra V necessario encooracsr esta
i parte do nos-so corpo coa os fnrmiliiili
rompe-ferro, esmaga abra, arranca u om.
quebra inarmorc e outros que se tcaica 4
ft-RlJA IRKITt-4s
Borseguins Bordeara........
|>atririos.........
para senhoras, en-
feitados.......
com laco e fivella ..
Sapat&M encourafados.......
Borseguins para meninas bom
elast co.................
Sapatoes de lona, sola elstica.
avelludado?.........
de tranca...........
econmicos para se-
nhoras...........
Um completo sonmei to de cacado
trra para homens. wnhoras e
Pede se toda attenc.
Cnstodio Jos Alves Gnimaiaes, d'nno da loja por
appelildo Gallo Vigilante na roa do Crespo n. 7,
participa a todos os seus freguezes e ao respeila-
vel publico, que esta dita loja se acha com gran-'
de sorliuiento de galantarias de mu to gosto, que
tem recebido de sua propria conta, assim como to-
das as mercadorias tendentes a loja de miudezas
e outros, e como est resolvido a vender por pre-:
eos baraiissimos, como os mesmos compradores
poderao apreciar concorrendo com suas pre.=encas
dita loja, que se liBaneari ervir bem com agra-
do e promptido, e mesmo qualquer senhorfs que
morem lora desta praca, que precise de qualquer ,
mercadoria, tendentes a seu negocio, e que por <,'bim c''mo "zerro francez, conro de ius-
inotivos nao possam comparecer, o poderao pedir ,rc, marroquifts, taias de Ujdas as niiaii-
pirescripto, que se afianca nao se abusar tanto dades litas para apateiro, milito snrlidaK
em pregos, como em qoalidade das mercadorias : S()ia P rmirlc nnp ,n,,A _J, so"*,
Isto na ra do Crespo n. 47Gallo Vigilante.
*aaa. i
ltiO
5.J000
wm
MaM
M*0
t|800
m
da
O bacharel
Francisco Augusto da Costa
ADV8GAD0
Ba do Imperador numero 69.
f>& aawataaa
m
te fi7.^obica^comprador pela barataa
AOPIBLICO
CARLOS PLYM.
Como a emprea de Iluminaran a ni U*** to-
do licenca aos machioisus para iralaikarr par
ra da "l"J5* eonu- (:arlos !, nartrtBt5ia, ote-
no se- T en Pr""m<> o poblieo para ennnar tt a
agua e toda a sorte de erico< ronettmm** ao
-;;------:----------^---------:------- ?eu mcio, por precos muito rasoai
- Na praCa da Independencia n. 33, loja de our, Pde procurado a oatatr^ra
ves, compra-se ouro, prala, pedras preciosas e .- qoaiqorr hora
tambem se faz qualquer obras de er.commenda e *' tW ua Inaperatriz 17
Alnga-se a loja do sobrado n. 17 da
Imperatri?, ci-m bons commodos : a tratar
gundo andar do mesmo.
odo e qualquer concert.

<4 ma
Precisase de urna ama para o servico interno de
urna casa de pouea fauilia : a tratar na praca do
t-orpo Sanio n. 17.
J. VIGNES.
r. 55. Rl.l DO UIPER.1DOH M. 55.
Os pianos desta amiga fabrica sao boje asss condecidos para que seja neressano in=istir obre a
sua supenondade, vantugense garandas que cfferecem aos compradores, qualidades etas inconleta-
veis (jue elles tem deliuitivamente conquistado sobre todos os que tem appnrecido neta praca pos-
suindo uro teclado e inaclnuisino que obedecem todas as vorrtades e caprichos da* pianistas! sem
nunca filiar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente mellioramtutos Importao-
tissimos para o clima deste paz* quanto s vozes, sao melodiosas e flautada?, e por sso muito a-rada-
vfis aos ouvidosdos apreciadores. "
Kazcm-se confoime as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars ocio
correspondente de i. Vigues, em cuja capital foram serapre premiados em todas as exposicoes. '
.No mesmo estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimento de msicas dos
melnores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo ludo vendido por
procos commodos e razoaveis.
CASA DA FOHIOSi
Aos 6:00000.
Uilhetes garaotidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
O abaixoassignado venden nos seus muito feli-
res bilheies garantidos da lotera que se acabou
de extrahir, a beneficio da Sant Casa da Mise-
ricordia, os seguintes premios :
Dora quartoa n. 2203 com a sorte de 0:0005.
Dous quartos n. i293 com a sorte de 1:2005000
Um quano n. 928 com a sorte de 4003000.
E outras muitas sortes de 1005, 405, 203 e
10000.
Ospossaidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sernos descontos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 6* parte da 1* e i'
da 2a lotera (26-J beneficio da Santa Casa da
Misericordia para canalisagao de agua e paz no
hospital Pedro II, que se extraliir sabbado 2 de
agosto.
PRECO.
Bilhetes.....73000
Meios......33300
Quartos.....13 Para as pessoas que compraren! de IOOjOOO
para cima.
Bilhetes.....65300
Meios......33'50
Quartos.....13700
CONSULTORIO MEDHMIRURGICO
D
FUMDIClO
DO ^
Rua da it ii iis numero
Nesle estabileciment acham-se venda os se-
guintes objectos, todos da primeira qualidade, e
construidos especialmente para esta casa, pelos
mais acreditados fabricantes iuglezes :
Machinas a vapor de 2 1|2 a 8 cavallos, com
moeodas, juntas e sem ellas ; e tambem proprias
para descarocamenlo de algodao, afamadas pela
fortido, simplicidade e economa em combustivel,
e por nao precisar de obra qualquer para seu as-
! esntamento.
Rodas d'agua de ferro, systema mu proveitoso
da forca d'agua.
Rodas de espora, e angulares, e de esquadrilha
para anunaes.
Moendas e meia-moondas.
Taixas de ferro batido e fundido, e de cobre.
-Machinas para descarocar algodao, systema
Platt, com os ltimos melhoramentos.
Boceas e rnvos de patente para tomainas, dimi-
nuindo muito o gasto do combustivel.
Machinas e macliini.-nios para moer mandioca,
movidas a vapor, agua on cavallo.
Fornos e chapas du ferro batido para coser fa-
rinha.
Alambiques dejerro, e fundos.
Guindastes, fuos e portaiils.
Prensas para copiar cartas.
Rodas para carro de engenho com exos e man-
gas de patente.
N. B. LOJA.
=y Para prova da perfeico do seta trafcalho o
mesmo ^ftVrece ao publico o t^i-noaho i< ira.
bwbsss pesases para quem ja irabalbou a naatodo
da companhia do gaz.
.4 Henead.
Fornece-se comida para casas du familia, lejas
ou offleinas, com todo o asseio e promptidan, mui-
to variaba, e poreommodo prefo, mandase levar
em casa ; lambem recebe encommendas de boloe
doces de todas as qualidades : rua da Caixa n. 70,
Boa-Vista, casa particular.
Makoel Martins Fiuza.
GABIMETE
POKTCGUEZ K LtlItlU EM PER-
NA BUCO.
De oadem do Illm. Sr. presidente substituto
convocada a reunio dos senhores socios elTectivos
deste Gabinete pjra a sesso ordinaria da as-
sembla geral, domingo 6 do corrente, as 11 horas
da manhaa, na sala das respectivas sessoes.
Secretaria do conselho d-liberativo do Gabinete
Portuguez de Leitura em Pernambuco 2 de agos:o
de 186o.
A. A. dos Santos Porto
1 secretario.
mm^m mm mmmm mm
RETRATISTAS I
Firmino & Lins
B Novo estabelecimento de retru- !
losa roa \ova o. 15, ian-
3|f ilar*, jante ao Sr. (antier,
df n t si a.
Tiram retfatos todos os dias, das 7 horas
jW da manhaa s 5 da tarde, quer chova ou
Tambem se offererem para tirar retra-
*K de pessoas fallecidas, dentro ou fra
Jfi| da cidade.
Os annonclantes desejando acreditar o
I seu estabelecimento, garrotero ao publico
Wj. que nenhum trabalho sahira Je sua ofBci-
^S na,em que nao seja perfeiamen.'? acaba
5P do, e a voo mmmm mmmmmmm^
Precisa-se fallar *om os flhos do fallecido
Jos Francisco GoneaWea Cha ves, natural da fre-
(zuezia de Santa Hala de Palineira, do Paro, do
mato de Espozende, PortacaJ, a negocio de seo
Basiliano de Magalhes Castro confessa-se
eternamente grato a todas aquellas pessoas,
que se dignaran) assistir 'as exequias de sua
cara mulher Maria Clemeotina da Cruz Cas-
tro e convida as mesmas a assistirem a mis-
sa do stimo da que pelo eterno descanso
de sua alma, tem de ser celebrada na capella
do cemiterio publico, sabbado 5 do crreme
as 7 horas da manhaa.
Kelojoeiro e douiador portuguez
Albino Baplista da Rocha, faz qual-
quer concert pertencente a sua
arte mais barato do qu outro
qualquer. assim como se responsa-
'lilisa pelo seu Irabalho, e compra
relogios em segunda mao : na
praca da Independencia n. 12.
Casa debanhos
Largo do Carmo a. 26.
Este estabelecimento tao bem montado na sua
origem achava se de ha muito em quasi completo
abandono pelo pouco interesse de sua admins-
traciio.
Moje que o novo proprielario empregou todos os .
roetes para restabelecer a grande utilidde desle
estabelecimento, pode assegurar ao publico que
qualquer que seja o numero dos concorrentes
acharo desde j promptido e aceio nos banhos
fros, momos ou medicinaes, a casa dos banhos se
achara aberta todos os dias das 6 horas da manhaa
as 11 da noitc.
Precos.
Banho de choque...... 500
uilo fri ou morno..... 300
Dito de farello.......13000
Dito medicinal ser se-
gundo sua qualidade.
Assignatora.
Por mez banho fri ou morno... 105000
23 cari5es para banho fro, mor-
no ou de chuvisco........... 105000
12 candes para os mesmos---- 35000
_ 12 ditos para banho de farello. 103000
- Precisa-se dt
ratrlz n. 40.
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LORO HOSCOSO.
MEDICO, PARTEIRO K OPERADOR.
3 Eua da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s H
horas da manhao, edas 6 e meia s 8 horas da no i te, excepto dos dias santificados.
Pharmacia especial homeopatilica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim comojinturas de varias dymnamisacoes e pelos pregos seguintes.
Carteiras de 12 tubos grandes. f^OOO
de 24 tubos grandes. 18)5000
de 36 tubos grandes. 24,5000
de 48 todos grandes. 3OJ500O
de 00 tubos grandes. 35,5000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se flzer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 1^000.
Sendo para cima de l custaro os precos eslabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
Limos.
A melhor odra da homeopalhia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
dous grandes volumes com diccionario............ 20,5000
Medicina domestica do Dr. Hering.......'.'.'!.'
Repertorio do Dr. Meli< Moraes......!".'.!!
Diccionario de termos de medicina......".'.'!.'.'
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam por Guia, com doai analtas de freote e mutos cora-
tanto de serem noyamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios moaoi D0 prmeiro andar.______________
verdadeiros, enrgicos e doradores: ha tudo do melhor que se pde desejar, globos de Alugam se dous grandes sobrados com com
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa ennservacao tintura dos mais acredi moclos ',ara numerosa familia, novos e aceiados
tSS^SSS^SSiJ ^ 6XaCla e ^^ PreP'ara^ e perianto a maior SX^S^ht^tS^^t:
energa i certeza em seus eneitos. a lratar na rua da Senza|> Xova n 42
tasa de saude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annunciante julga-se suficientemente habilitado.
O Iratmento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
runccionando a casa ha mais de quatro annos, ba muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, qae podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
Asoperaces ser5o previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoavets que costuma pedirr o annunc ante.
Joao da Silva Ramos, raedirt. peTl'ai
versidade de Coimbra, d consultas e
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
W das 4 as 6 da urde. Visita es deentes
m em suas casas regularmente rus Iot*
$ para ism designadas, salvo os cases nr-
|H" gentes, que si-rao soeconridos m qoa"-
^, quer occasiao. D consultas .,s pobre
1% que o procuraren no hospital Pedr- ir
faonde encontrado diariamenie 4a i
as 8 huras da manhaa.
Trm sea casa de sade regularmente
ai montada para receber qoalqner doente
ifa anda mesmo os alienados, para o
I tem commodPs apropiados e neila
tica .jualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
;5 Primeira classe ."3000diarios
Segunda diu.... 23500
Terceira diu.... 23000 .
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servia oue tem ere.
tado. r
O proprietario espera qne elle e- ti
nue i merecer a conOanca de que
pre tem goiado.
iN^^^-^(-
qae
pra-
sem-
- Uueni precisar alujar urna escrava pa r..m-
pra, eunoba e ensaboa. a faz t.,do
ac e armaces de serrara. ? ama 2? d",efa,n,li:,. dirija se ao pateo do Tef-
Arados de ferro singelos e dobrad >s, grades para -"ra"" n- 'o_____________
cubrir canna, enxadas a cavallo, e outros iostru- Offdrece-se um m-ninn de 12
mentos de agriculiura. ra C3ixeiro de quatioer casa
Formas de ferro balido galvanizado para purgar, i h! .'"/" j e"i,boa. i" Serras de ac e armaces de serrara. f m ._c?sa_ .Iam",;i> dirija-se ao pateo
tratar com Eiequlel Pompeo
, empregado no correio.
a 13 anuo pj-
comrnerruiy,. a
Rodrigues Cama,
%qufs obre Lian
Manoel Ignacio de OiiTrira A F.,, iirtm ,,
LUDO! : no largo do (^,rpo Santo o. 19.
Preci-ase alugjr una e-crara ,. ,ri
interno e externo de urna casa de pouca
1O0OOO
65000
3;?0OO
Aluga-se o segundo andar da rua da
n. 35, a segunda casa a beira do rio na ilha do
Retiro, e o prmeiro andar n. 7 da rua do Uurgos:
a tratar com Miguel Joaquim da Costa, na rua da
Cadeia n. 12.
Aluga-se o solio do sobrado n. 62 da rua da
ou mesmo para o servico interno sommie.
1 rase bom tratamento: na roa do
segundo andar.
-erv,ca
I mina,
a*-rn-
mptrador m. U,
mrnfo.

O advogado Godoy Vasconcellos, pode
ser procurado no escriptorio da rua do
Rosario estreita n. 3i, ou em sua resi-
$Sl dencia a rua do Sol n. 9.
um criado : na rua da Impe-
Aluga-se o seguodo
da rua da Guia, pintado
commodos : no 1* andar.
andar do sobrado n. 62
de novo e com muitos
Aiuga.-.s a prmeiro andar 4o orado n. S
D ma D reit, eotttda pela rua da Veste : a tra-
tar W s*smio andar.
AttenQao
para a gratiflcacSo de 30#OOo
ao desapparecldo.
No dia 24 de julho desapparecen do pateo da Pe-
nha cm cavallo rodado pedrez, inteiro, grande,
,?ndadnr de baixo a esquipar, nao e sabe o ferro
que tem por estar muito apagado, dinas e cauda
grande, oertencente ao Sr. Miguel Nunes Correia,
morador' i? engenho !*. Bartholomeu : roga-se a
pessoa que o i>wer achado, qneira leva lo ao carto-
ro do Sr. tabellio .Sa", na rua estrena do Rosario,
tie recebera' a gratii?cacao cima.
Jas Cinco Ponas n. 89 lavase e eogomma-
k 0 pe.'/eico, e por prego vazoave!.
A NACIONAL
Companhia geral liespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO bE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
ma fiauca era inbciro, tepositad nos cofres do estado, garante a boa da
ministracao da companhia.
BA.NQUEIROS DA COMPANHIA DIRECgO GERAL
O Banco de Hcspaaha Hadrld: Rua do Prado n. IB
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacoes de superviencia dos s8u
sobre a vida.
Nella pde se tazer a subscripcao de maneira que em nenhum caso mesno rcr ntriidos
gnrado se perca o capital nem os juroscorrespondentes a estes.
Sao tao suprehendents os resultados que produzera as sociedades da ndole de A NACI
RAL,qae anda mesmo diminuindo urna terca parte do interesse produzdo em recentes lquidai
coes ecombinando-ocom a mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companh--
para. seas cileulos e liquidagSes, era segurados de idade de 3 al9 annos, umaimporsicoannua.
de 1003 produz em effectivo metlico:
No fim de 5 annos.......1:1193300
> de 10........ 3:9423600
de 15........11:2083200
de 20 .......30:2563000
_ de 25........80:3313000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospeetis e mais informales sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Fiuza de Oliveira, ru da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz n.l2,estabel
ment dos Srs. Raymundo,Carlos,Leite & Irmao.
Sociedade Recreativa Juventnde
Por ordem do Illm. Sr. presidente sao convida-
dos todos os socios effectivos para domingo 6 do
corrente. pelas 11 horas da manhaa, se reunirem
na sala das sessSes da referida sociedade, afim de
em asserabla geral elegerem os novos funrciona-
ros qne tem de dirigir a mesma no anno admi-
nistrativo de 1865 a 1866.
Sala das sessoes da sociedade Recreativa Ju-
ventude em 2 de agofto de 1865.
A.C. Pereira,
Io secretario.
O Sr. que annunciou precitar de 1:0003, hy-
pothecando urna escrava moca que sabe engomrnar
e cozinhr, pde dirigir-se ao caes de
55, para electuar esse negocio.
tamas de ferro.
Grande sortimento das melnores que ha no mer-
cado : na rua Nova n. 33.
Precisa-se de urna ama para cozinhar e com-
prar para casa de pouca familia : na rua da Im-
peratrlz n. 3i, prmeiro andar.
Precisase de um criado que entenda de bo-
leeiro : no pateo do Carmo, em casa de Gabriel
Antonio, se dir, ou na Passagem n. 24.
Alnga-se nma escrava para servico interno
e externo de nma casa : na rua do Imperador nu-
mero 50. terceiro andar.
mmmmmmwm
O r. Cosme de S Pereira rnnfi- M
nua a residir na rua da Croz n. 53 |
Io e 2o andar, onde pode ser proco- a
rado para o exercicio de sna profis- !
sao medica, e com especialidad. '
sobre o seguinte
Io molestias de olbos;
2o de peito:
3" dos orgos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio examinados na ordem de soas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seos I
doentes.
SSHalSSBSiiHMS
s
Ama.
Desencaminhou-se urna letra da quanlla de
228850, a vencer-se em 24 do corrente, saccada
pur Manoel Jos da Silva Oleira e aceita por Antio Aluga-se orna escrava para ama de urna casa de
orges Alves, pede-se a quem achou fazer o favor moco soltelro ou de pouca familia, boa cozioheira
de a mandar entregar |na rua do Encantamento n. e sabe comprar bem : na rua de S. Bom Jess das
13, visto que de nada Ihe pde servir em virtude Crioulas n. 3.
de o acetame j estar prevenido oeste sentido.
Alnga-se a casa terrea sita' na rua da Trem- USO,
pe n. 11, com tres juarlos, duas salas, cozinha, Aluga-se a casa n. 4 da ruado Principe com 3
quintal murado e cacimba : a tratar na rua Direi- qoartos, 2 salas, cozinha fora e bom quintal, fre
ta n. 24, padarla. guezla da Boa-Vista : a tratar na rua Nova 0. 3.
Correia pontual & C. successares das ex-
tractas linnas Correia & Santos e Santos Mello &
C, fazem sciemes ao respeiiavel publico e com es-
peciaHdade ao corpo do commercio que flcam res-
ponsaveis por todo o activo e passivo das ditas Ar-
mas. Recite 4 de agosio de 1865. ____
Perdeu-se um oculo de aro de ouro ; quem
o achou querendo restituir dirija-se rua das
Aguas Verdes n. 50, prmeiro andar.
Precisase alugar urna prea que sejaTboa
engommadeira e cozinhe, sem vicios : na rua das
Crnzes n. 36, p.-imeiro andar : paga-se bem.
Na rna do Imperador n. 83, piando rrdir,
precisa-se fallar com os seguales senhores para
negocio que Ibes diz ropeim.
Antonio Nones de Azevedo Campos.
Apollo n. Manoel Correa da Silva Lobato.
Joao Pereira da Silva.
Jos Lopes Tavares.
Jos Francisco Rodrigues.
Felippe Borges Leal.
Custodio Jos de Car val lio.
Antonio Seralm de eus.
Manoel Francisco Coelho Jnnior.
Joao Antonio Pereira Ramos.
Iro Marinho Paes Brrelo.
Antonio Tiburcio da Cosa lionleiro.
Sebastio Antonio de Altmquerque (estndaale)
Francisco de Freitas Barbosa.
Francis.-o Gi>mes dos Sanios.
Joao Gomes Pereira.
Jos Luiz Pacheco de Soaza.
Sebastio Jos de Barros Brrelo.
Francisco Antonio Vieira da Silva.
Domingos Jos Alfonso Alves.
Joaquim Francisco da Silva.
Joao Ribeiro de Castro.
Jos Francisco da Silva.
Miguel Arcanjo Ferreira.
Vicente Ftrrtira Noves.
Joaquim Francisco Moreira.
Francisco de Aguiar Jnior.
Julia Rosa de Aimeida Pinto.
Leopoldo Gadaolt.
Joaquim de Oliveira Maia Jnnior.
O abaixo assignado, offical do registro geral
de hypotheca desta comarca, mudou o seu carto-
rio para a rua do Queimado n. 15.
_______Fulgencio Infante de Albuquerque Mello.
Precisa-se de urna ama para comprar e cozi-
nhar para easa de urna s pessoa : no pateo do
Paraizo, sobrado da esquina do becco do Ouvidor,
segundo andar.
A pessoa que'annuncioo querer que se aca-
be de criar urna enanca procure na rua de Santa
1 Titerera o. 20.
Os procuradores do Sr. Franca* m a
Campos Pamplona convidara a lodos os *er*4*m
do mesmo senhor a' qne vennam satijfaat-r *
dbitos al o dia 15 do crranle mez 4 agosto, a*
escriptorio da rua do Vigario n. 2; prevena* aos
mesmos devedores de que naquelle dia sero en-
tregues lodos os ttulos e coalas a procurador ju-
dicial. Recife 2 de agoo de 1865.
_________________Phipps Irmao C.
- Na rua do Arapi n. 3 faz-seeomtda para Mra
com todo aceio e perteicio, por proco
modo do que em outra pane.

I



v^aatato
.

Diario de pernambuco abitado & de Agosto de l&ttft.
D-se lavas.
A quem esti ver morando era urna casa terrea
tas freguezias de S. Jos ou Santo Antonio, a qaal
tenbapelo menos 3 quaitos e quintal grande, ea-
cimba lit o preco de 304 mensaes, oo trocir por
outra na freguezia de Santo Amonio a moderna
com 3 quartos de 205, porra com quintaLpequeno
e Doa cacimba : a quem convier este negocio pode
dirigirse a ra do Bartholoraeo n. 43, qnoahl acha-
ra com quem tratar.
Desappareceu
em 3 do corrente mei
AGIUBRAM.
rolleiras de marroqiiiui, com cascaveis
e sfeiu elies.
Na ra do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, vendem-se colleiras de marroquim,
pospontadas e com cascaveis, oo sem elles
proprias para caes e outros bichinhos.
renoas iaglezas tic ac e dooradas.
de agosto o mulato Agosti-' &v sonimenio deipennaii de ac que
nhojcr. clara, idade de30annos, vesgo de om AB,a Bri,"ca acaba de receber, vieram
olno.oaixo, pouca barba enm pouco ruva, tendo wmbem outras de metal dourado e bicos
tedePZIf^ha^JU01[oaoeL,o,nago,proven,evn- mu bm acabados, e por essas boas e ne-
ss sra a .uf^jars yfd>t%os seus acreditados fa-
algodao, chapeo d palha, e lev.o mais uma calca Drican,te:> Perry & C, as recoromendam aos
de bnm ie quadros : K natural de Garanhuns, e entendedores < apreciadores do bom, valen-
nn/K^t ente coronel Luir de Albuquer- do mesmo a dillerenca que lia no preco de!
M^^^ ^ I-que estas seVrnam
dada na tespera do du em que desappareceu mais 'luraveiS na conlinuacao de escrever ; I
m o pegar, ou delle der noticia* luwtea nni_! DOis auem rlfillas se quizer utilisar !
Tasso Innlos
Venden no sen armazem ra do
Anioi im n. 3o,
Licor fino Curado em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolhas Je
vidro e em lindos frascos.
VinhosCheres.
Santerues.
Chamberlin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
AzeitePlagniol.
Fazendas boas e baratas | Chitas largas a 240 rs.
I Algodrozinho bom e bmpo a 5$ a peca,; Vendem-se chitas largas, padvSes escaros e es-
; laazinhas de quadrinhos e flores muito bo- coces pelo barato preco de 2+0 o covado, ditas
Ditas para vestidos de senhoras e meninas a 2?LI2^ W'..380" :i20, precf,M com
2i0e0rs o cnvarln hr-in. di lil, desenlies miudinhos e grandes a 4-0 rs. o
," c -u,; rs- covauo, Iirins. (Je ImllO Com covado : na luja e armazem d Pavn rna da Im
algum toqoe ffe ava ia a 30 rs.. chitas lar- parar n. 0,'de Ga.na I- sva lm
gas e escuras de cores (has a 240 rs. o co- A laazihas do Pavo a 200 18.
vado e outras omitas fazendas a maior Dar-1 Vendem-se as mais modernas
l i'cas, vimos E
HSTAES.
A loja de louca da na do Crespo n. ;.; ..., ,
vender quanlidade te azulejos de iw.la* e ...-.
<-. assim con! h de bonita* pintara* gorto wiim, rio -p.
t

yuem o pegar, ou delle der noticias certas, quei- aSSim poiS quem deltas
ra dingir-e .1 ra da Cruz do Recife n. 37, da 9;compra-las a dinheiro
?a,"Snfanrhr^da ^L ?J& *:I Qeimado loja da Airan
Franjas com
do
ras na do
graiificado.
Amorim n. 50, 2 andar, que ser
A Ingn-se
Urna c-isa terrea no hairro do Recife no princi-
pio da ra da Seuzali Nova n. 36, reedificada de
novo cora 3 quartos grandes e cosinha fora, quin-
tal grandu com portao para a ra da Apollo : quem
pretender dirija-se a ra Dir-ita loja n. 47 na
ruesma vendo se. uma rotula nova Ja pintada, urna
commoda era bim estado, um tabule e um tonca-
dor, por preco commodo.
O S\ Jezuino Macnado~Malheiros Braga, por
obsequio declare por e.te jornal, aoude sua re-
sidencia, ou se Ihe possa fallar, porque (em de se
commuoicar eerto negocio de seu particular inte-
resse, e isto no prazo de 8 das, ames que se reii-
Te para Serinhem oaie m ira, a pessoa que oquer
commuoicar.
Attenc&o.
A pessoa que pede por este Uiarto quem queira
acabar de criar uma enanca dirija-se a ra do
Hospicio n. 19, que achara quem procura as con-
OlcSes exigidas.
Precisa-se de uma ama para ca7a~de mullo
pouca familia : na ra da Palma, taberna do
a vista : na ra
Aguia Branca n. 8.
bollas c sem ellas para
cortinados,
A Aguia Branca recebeu um bello sorti-
mento de franjas com borlas e sem ellas;
para cortinados, todas do novos e bonitos
desechos, cuja commodidade do preco est;
em relacio a largura : acham-se ellas a ven-
da na ra do Queimado loja da
ca n. 8.
Jogo da paciencia ou curioso entreten!-
ncalo.
Na roa do Queimado loja da Aguia Bran-
ca n. 8, acnam-se a venda por precos ra-
zoaveis, caixinhas com tabolas de madeira,
que das diversas pinturas dellas se formain
agradaveis vistas e paisagens, segundo os
esenhos que acompanham. Na verdade
deleita rol
A molestia ou nfeccao pecu-
lial conhecida pelo nomo de Es-
crfula um dos males mais
prevalecentes e universaes que
ha em toda a extensa lista das
enfermidades de que soffre o
genero humano : disse um cele-
bre escriptor da medicina que
mais de uma terca parte de
todos aquelles que morrem antes
da velice sao victimas, ou dire-
ta ou indirectamente da Escrfu-
la :por si nao t5o des-
an- Porem e a principal causa de muitas
outras enfermidades que nao Ihe sao geral-
mentc attribuidas.
E' urna causa directa da phlhysica pul-
monar, das molestias do figado, do estoma-
go e affecces do cerebro :Entre os seus
numerosos symptomas acham-se os seguin-
tes : falla de appctite ; o semblante pal-
udo e s vezes inchado, s vizes de uma
abura transparente e outras corado ea-
o j marellento ao redor da bocea ; fraquem e
molleza nos msculos: disgesto fraca e
dando-se amos- j 240 o covado, isio grande pichincha so para ac- ssinu porcelana deminada Msraite
tras de todas a quem nao poder vir na dita !'1i_iri).resl0 desl? '*** : :' leja e armaiem di !s ? mfM'.<'f- F"arnic5s dn li.-.i- ;.
loja.
Farelo
a 4J a sacca, das maiores que ha : na ra larga
do Rosario n. SO, taberna da esquina.
ATTEiVCAO
Vende-se o verdadeiro remedio para dores de
denles ; este remedio extraordinario para fazer
c??ar s doresde denles logo que se tome ; custa
ra da Palma n. 41.
Gofa i: na.
COMPRAS.
Compra-se *-Uectivamente ouro e prata em
otirxs velhas, pagando-se bem : na ra larga do
osario n. 24, lja de ouriTCs.
Silvi io (uilhcrme
.. de Barros compra ven-
*e eficctivanwnle escravos de ambos us sexos : a
cu a do Imperador u. 79, lerceiro andar.
esse um deleitavel en retenimento cem o.
ra do Queimado, a dita loja da Aguia Bran- ma
ca n. 8, que serao satisl'eilos.
Talhcres paivi meninos.
A loja da Aguia Branca, na ra do Quei-
e ,inchado e evacuaco irregular ; quando o
640 rs : na taberna da
Rival sem seguodo
Ra do Queimado ns. 49 e 55, loja de
miudezas de tres portas, esta quei-
mando tudo bom e barato, quera qui-
zer ver e admirar venhaiu loja do
Bigodinho.
Caix,?.Lde PaPel ami"de, e sem ella liso e paulado
a 600 rs.
Grozas de botoes de louca prateados fazenda mo-
derna a 160 rs.
Duzias de penna de ac fazenda boa a 40 rs.
Pegas de iranca de la lisas e de lodas cores a
40 rs.
Escovas flnissimas para limpar dentes a 240 e
J20 rs.
Pulceiras de contas para senhoras a 800 rs.
P$S2 de la de cos esireitas com 10 varas a
J20 rs.
Caixas com clcheles francezes, superiores cuali-
dades a 20 rs.
Pavao na ra da Imperainz n. 60, de Gama k Cf .a hXiWk rtuf.das e de .res par i..v.,r.
Silva. I; ."aleles, lodo do im-ih-.r g.to, \ iur.a.* *.-
As laazinhas mocambiques a 240, na
loja do Pavao.
Vende-se para acabar, o re?to das laazinhas mo-
varos para jardi.n, randieiros de lamparn,.-
gaz, globos e rlumineis de iiro, boer-
os mais sobrecel,nl.s para os w-srn
. de superior malidade, e mmios eoirM
gambiques, pelo baraio"prego"de 40 covado" n S"r'a t'n,adcflho mencionar, todo por |
do fazenda que sempre se vendeu por niuito'raais'''
dinheiro : na loja e armazem do Pavao, ra da
Imperatnz n. 60, de Gama & Silva.
em obras vethas : compra-se na raga da Inde-
pendencia a. 22, loja de billietcs.
im em meio uso : na ra
Compra-se um sel
de Santa fherea n. 3S-.
t^mipra-se ouro, prala e pedras preiisae
em (Aras v-ihas : na ra da adeia do Recife,
leja de cari ves iiejrco_da_Conceigao.
'obre, alan e chumbo.
Conpra-se cdbre, latao e chumbo
da bola-amarea, no oiiiio da
liria.
no armazem
secretaria do po-
mado n. 8, receben novo sortimento de ta-
Iberes para meninos.
Bello soriimeuto d la fina.
A Aguia Branca, na ra do Queimado n.
8, receben novamente um bello sortimento
de laa lina, de bonitas e agradaveis cores,
entre as quaes se acliam algumas que se
nao encontram em qualquer outra parte, e
que muitas
difJerentes
Cucimado; |. ja da Aguia Branca n. 8.
Bomlos enfetes para senhoras,
A Agina Branca acaba de receber u
muito finos para vollarcie a 200 e
Tinleiros de barro, cora superior tinla a 100 rs.
Pecas de cordo para vestidos, fazenda boa a
20 rs.
Baralhos
240 rs.
Frascos com agua de Florida a 15 e 1*280.
Frascos com superiores banhas a 500 rs. e 2.
Frascos com banha, porm pequeos a 200 e
240 rs.
do, dos rins e dos
rinos. Portanto,
Novas laazinhas Garibnldioas, na loja
do Pavo, a 320 rs
Vendem-se as mais modernas laazinhas Garibal-
dmas com delicadas cores, teo'o entre ellas boni-
tos padroes e?curos quepodem servir para senho-
ras que estito de Into a .120 o evado : na loja do
Pavao, ra da Emperatriz n. 60, de Gama A -ilva.
Os chuleo dohivao, a 2$l}00
e:' 3S50I).
Vendem-se chales de merino com narras de c-
res a 25, dits lisos, fazenda mudo lina, uodo todas as coros, sendo azul, branco, verde, amarei-
lo, encarnado e prdo, pelo baraiissimo preco de
35500, sendo fazeuda que sempre se vendeu a":>& :
isto na loja o armazem do Paao. ra da topera-
Iriz n. GO, de ama ^ Silva.
Bonitos cortes para vestidos a 3,000
na loja do Pavo.
Vendem-se os mais bonilos edites proprios para
vestidos, sendo transparentes, e sendo fazenda ora
no mercado, tendo 7 1|2 varas caJa corle, com'
muita largura e muito bonitos pidioes com lisiras
e lisos, sendo fazenda que rte para asistir a
qualquer divertimento, e grande perliintha, ielo
baratissimo preco de 35 cada corte : na loja do
Pavao, ra da Imperatriz n. tiO, de Gama i Silva.
Criaolinas on baldes a 2o00, :{,-$i e 30300
Vendem-se os memores haloes, que sao os arre-
ricanos, pelos baratsimos precos de 20 cm
20 arcos, de 35 com 23, ditos a 35500 con. 30,
dem para meninas a 25300 cada um, ditos de pan-
no para senhoras, por barato preco : na loja do
Pavn, ra da Imperatru n. 60, de Gama & Silva.
Os lenros do Parte a 2;> e 20500.
Vendem-se duzias de longos trancos lieos a 25,
ditos flnissimos com dnas cercaduras, udo urna
| branca e outra de cor, muito delicadas, pelo bara-
Vende-se a taberna da ra i Amor:
; A, iqoitfl boa por firar drronie da rampa .
son di no iv. n ; ,

mnde.
\\
^W?.
t|f|I
"3o
Compre-se moedas .!e ^ e pe- as de
t G|: narna-da Cruz n. 48.
Compram-se moedas" brasileiras 'de 205 i
\n> : na ra do Crespo u. 16, primeiro andar.,
'Compra-s(!:uma carroca nova ou em m;io uso
com arrcios para cavallo : na ra da Cadeia nu-
mero o 7.
Compra-se uma estrava d.: meta idade e
ma mobilia de qoalquer qaalidade, mas quo es-
eMem bom estado e sejaeui coaM : na ra do
Alecrn! n.-i
lem seu assento sobre os pulmoes, uma
cor azulada mostra-se em roda dos olhos;
quando ataca os orgiios digestivos, os olhos
tornam-se avermelliados: o hlito ftido,
a lingna carregada, dores de cabeca, ton-
teras etc.
as pessoas de disposigio escrofulosa ap-
parecem frequentcmente erupcoes na pelle
da cabeca c outras partes do corpo, sao pre-, Latas com superior banha a 200 r.
islas as affecedes dos puim0e$, do //7a-; Frascos de macaca perula muito lino a 200 rs.
iS digestivos C Ule-1 Fr^cos e garraOnhas com agua de Colonia a 'issimo I'1"1'?' d 25500 a d
somonte aonellps' P 0rs' Pavaorua da t"perairiz n.
;es sao necearas para os! que padecem das formas K/e^S^ Frr4oVrande, com superior agua de Colonia a
i.Ss*1d0* ^Sostoprin- k/^, ,Ia ,.sYTo^/a que necessitam de pro- Frascos com superior oleo de baboza a 400 e
-ipiamas nabets pofessionaes; assim pots.teccao contra os seus estrados- lodosas o00rs-
nnrS(eSinr TI*- ""'l,!m:, vw Vo|qneltes em cijo sangue existe o virus laten- \lumcm l2 fr"cos de cl,eiros mni, fiD0S a
portador d,ra com dmhe.ro a rua do to; ^-ivol lagello (e te ve.es her- Sa 2es pequeos de boa a 240 r, e grandes a
uii.trio.) el 10 exposlos tambem a soffrer das 32 rs.
enfermidades que elle causa, que siio : jabonetes de familia a 120 e 200 rs.
A phthusica. ule era (ves do liando da />- ia ?e sa',0De'es iequenos cora chelro a 700 rs.
rSSSKi??1 m e"'aiae,Ue agradaveis, des erupi.cas da cutis ; rosa on crysipela Fos de supriores' essencias s?n T 'outros a
e cerno o seu louvavel coslurae os esl ven- borbulhas. pstulas nasudas, tvmores, rh- v i&m-
aenuo baratamente a quem com dinheiro se """"carbnculos, ulceras e ckagas.rheu- a 300 ]T esseDcias f,ara lirar neduas de roupa
Tl'i!il'n'l''l''r,e, b*80880*' as costase na Frascos com cheiros de iodos os precos a 160.200
cabeca, debilidades femininas, flores bran- 24o e 320. p c a lw>2U'
cas causada pela ulceraco interior en- rascos bonitos com cheiros finos a 300 rs.
tersidades uterinas, hi/drepesia, idiges- 800 ""** mU,t IU8S para "eDhora a
'"'-' (,">-fiinecimeto e detilidae aeral. GoUmbas muito finss para seimora a 200 rs
Aos pulmoes a escrfula prortuz tubercu- ^jg? C0[n scldatlos de chumbo para meninos a
los e finalmente consumvcao nutmnnar ~.'?r?- ..
as
ulceras ;
11 no-
? fi I fi 11
0 castello de Grasviile.
Traduzid* do franeez |vor 1. J. C. da Cruz.
Vemle-xSfc este bello romance em quati
temos pele baratissimo preco de-35O0C
ua praca da Independencia, livraria ns.
*8 e 8.
La flna para bordar.
Na loja de miudezas rua do Queimado
a. t, vende-e laa lina, de vivas e agrada-
reis cores, 43o propcia para bordados-como
para touqumhas, sapalin:.os, etc. : quem
pretender dirigir-se a dita loja na rua do
Queimado n 1(5.
Franjas argas para cortinados
ftai.ijade miudezas a rua do Queimado
n. 1G, encontraro os pretendentes um va-
riado -sortimeoto de bontas franjas laceas
para cortinado*, coberias, toalha*. etc., cu-
dirigir rua do Queimado, loja da Aguia
Uranca n. 8.
Acias de laa para senhoras.
Vendem-se na rua do Queimado, Imada
Agina Branca n. 8.
Mata mosca.
Na tota da Aguia Branca aclia-se a venda
o papel cora componco para dar fim as
I"n'Ci!3, icndo luodn de usar faclimo, e o
elleilo effioaz : moiha-.se o papel e deixa se
uc*ro um prato, e nelle pousando as mos-
cas, eatristflrem e Biurrom. Custa <^du >- i
"ia 40 ris: na rua do Queimado, loja da
Aguia Branca n '
se
orgaos digestivos causa v'aras de cordo Lranco para cspart.lho a 40Trs
oesarraojos qne produzem indigesto. dis-.^'55 de ,1 da 'a"> para ebrum do vestido com
pepsia, molestias do figado e nos rins :iniTV600 r8,
P.a Oftllfl prndfut oruF!;ooo.lfc..5Wtuui- 800 TS. b'CS lin"or">~" '......--. <~o .
!Ca,s- ; Pedras de lousa para meninos a MO rs.
Todos estes males tendo a mesma ori- Caixas d<> lampannas para 3 mezes a 30 rs.
unecos de choro e panno a 160 rs.
Hicos lencos
Vendem-se o> mais rio
bordados com dnas paDi s
ralo preco de 640 cada o-
da Imperatriz n. 6(1, de ( .
Panno artif
Vende-se panno prelc l;v
be ato proco de 25 o covad
5S0
islo na leja do
" de Gama & Silva.
ados.
!" jos do fil de linho
\ ca eca, pt-io ba-
h loja d Pavo, rua
.. A Silva.
2^000.
muito superior, pelo
por haver grande por-
a mesma
remedio: a sa-
8.
leas relas de seda nara senhoras a fem' capeiem do ,nesmo
m neis o nar : ber : r%cnr f*ml*r mn"ue-
A Aia Pu A salsa parrllha de Ayer
a guia Branca qaer acabar cof = *
cao de
e apes
laram
S^^^lfim,, 5 vwda ex'traor'di- i
Wtaremi.qnadraV^iffSem-^riiP lS^J^^ 6*em COnhec,das q3 tem ; 0_armaze,n de timas um grande deposito de
oouco tu- sia, tosse quando causada por deposOS iu-i .Montado empande escala, e supprindo-se di-
na loja do l'avo. rua da Imperail n. 60.
Carcinias enfesladas a 5-5. o corlo.
Vendem-se casemiras prelas enastadas a 45 o
corle, cortes de ditas de cues a 82. muito bea fa-
zenda : na ioia do l'avo, rua da Imperatriz n. CO,
de Gama Silva.
Alijoilniinlio baraio.
Veftem-se pecas i;e algodaotinho, sendo marca
T com 20 varas a 65, ditas Jo diiTerentes marcas,
a !$ e 45X0, 55 e 65, garantindc-se que azen '
d>. que val muito mais dinheiro : a{mrain-be por
estes presos na loia do Pavao, rua da Imperain?
5.60, de Gama & Silva.
EsparUlaos a 5! c a U.->
Vendem se espartilhos com ns competente1 titas
para aportara Sg e 65 : na ('a e armazem vao, rua da Imjieratriz n. 60. de Gama & Wfcn. ',
Vestidos a lOO.
Veodem-9e dras de cambrala branca com to*-
ras e balados sts^vi. ^:... -i> v-~:. i,,.,,,. ,
com sarqieosa 25SOO e 35 : na loja do Pavio. Bu
da Imoeralriz n. 60, de Gama $ Sl'.va.
Soiitembarqnes a oi-SOOO.
Vendem-e soutembarques de lazinha de cor a
ue_*' dltos |)relcs de r ricas bordadas hor pregos mciio razoaveis na
I
ii
DEPP ATIV{
i'narmar
nter rtico de I' tltust.
com o to* hnspilaet, pr*.u
m riicJa'ha de bromzt.
Caixas flom bonitas ertampas para rap a 103 rs.
Capachos compridos, boa fazenda a 300 rs. "wmi hor pregos mciio razoavei
irosas-de botoes pequeos ppelos para calca a f 'ia do pav5. rua da Impcrat' n. 60 de Gama
100 rs. ;A Silva.
Todas estas fazondas para liquidar, pois tudo
esta em perfeito estado, islo garamc o dono do es-
abeleciicento.
gueiras,
Diversos
, berculosos
A Aguia Branca na rua do Queimado n.
8, recebeu diversos brinquedos para crian-
*m3Ea^^515Sgg
A loja de miudezas roa do*Ot)eimadJfIre0PmrCflaaa,!0araila Para almoco e jan- nack e Manual de sade do Dr. Ayer que **-fe-r*cii fazer com aqXs' que sao importadas.
ti. 16, recebeu essas noviaaTnua nlnnuc 3!1 mmtos outros brmqoedosde madeira,!se dtstnbue gratuitamente nos lugarestnde:eq"!seenc'^
m.tal dourado, ^sZa^^^J^^'^^ ****" na do

m
A->
-. c*^*
fifi *>*8?*S*
I
I,..;,..,.... 1 a r""'ura ""a pmuBDOB. ueoilKiane ge- A------"w"vu"sf"ui:,Peu-ropariasaei'ans1Lon-
i nrinqaedos c enlreteisimentoLral.--indigesto, Syphilis constitucional e SSSuEiAnvcrnse!'shoapdeofferereer
. para crianeas. molestias mercuriaes, molestias das mulhe- i Kffi! SRSSSR 5-tRSS!
res, ulceracoes do-aero, a Revralgia ~e con- \ razeaveis. *orpres* I
vulcoes epilpticas e em suisma. toda serie' Previdos de machinas appropriadas satisfar
ie enfemidades que nascem da iasareza ffSSSf^tS^^^^^VS^
1
leja da Aguia Branca n. 8.
perfetco do Was ^^^Zr^r~^^^^m^^^l
ras no exercicio da escripia nelo nue os a 17, vende-ee uma prela cozinheira e
-ttik-. acreilitad mAr^STni^V? "'.de '"^ JOannos : na da
sene acreditad abricantes Perry & C, as i numero 42.
recvnuiendam hjs apreciadores do bom
Tambem se encontram outras pennas de
ac do diiTerentes ^uaiidades e dos mesmos
abeicaoles. tudo na rua do Queimado lo-
ja.de.ffiiudezas n. 16.
MZufcites noros e bonlios.
A i"ja de miudezas rua do Quemado 0.
16 recebeu novos e bonilos enfeites, obra
moderna e de gusto, e os esl ?ei)dendo por
precos commodos, variando estes a vista
das differeot veis aos apreciadores do bom.
.Helas brancas craas 1
engOKma-
Iioperatriz
Vende-se um carro de qualre rodas era meio
oso : na rua Nova, primeiro andar o. 37, por oo>
^o cammodo.
Potassa da Etissia
muito nova e superior : vende-se no eseriptorjo
*e Manuel Ignacio de Glireira & Fimo, largo do
Corpo Saoto n. 19.
Vende-se uma eserav7crioula^~nosCoelOo6
rua dosPrazeres n. 10. w>*>,
Vender > casa o. M M rna de s7|ee*d
mesma (r^fotzn : a tratar na rua dos Pires n. 18.
MURRAY & LANMAN
A agua norida de Murray & Lanman,
olhadacomo um artigo de perfume, n
tera podido ser igualada pelas preparar-oes''
fasmaiscustosas: conserva seu aroma/co-!
mo seformasse parte da prenda a que ella,'
seapphea. H OCI'd|
Sua eflicacia tao delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seial
empregada como artigo de loucador, qur i
no uso do banlio, ou como suavisador da
pelle, depois que e ten ha feilo a barba
..v,.,.^, ...... oleograxo, oleseccaiivo, oleode linhaca'Ja P^a limpar as gengivas ou aromatizar n
coqueluche, f^ariBcado, oleo de toiele. secativo de Harlim, oan,h-,,Un
de eves Ckegaramos superiores
para erianeas de a 19 mezes
.Na rua do Queimado, loja de miudezas n.
16, vendem-se por precos razoaveis avista
das cualidades, meias brancas cruas e de I uinm"'vapo'r tnuutT: nTioja^aniuZma n
cores para crianeas ; assim como ouiras: dor-resPo n. 13 de Antonio uorreia de Vasera. !>? 'mPer,0> e na agencia central do
. ._ _* 1_____ ____ C.elns* P HU lio l'iniirii ma li;,.,>;... l"
cortes de sala.
Superiores cortes de seda de cor, viudos pelo
se vendem OS remedios. i ..*?"? grande collecgao de videos de dlfferentes
ste remedio o fracto de (ongas e^o-^S^t^^^^^^
nosas experiencias, e ha abundantes pravas |Para-oflrta-los; depinceis para tt madeira com
das suas virtudes: post .que offerecidoIfrei,nedaf',?l.eoutros' "papel* dourados-epra-
ao publico sob o nome de Salsaparrilha, \ZS^il^^!^J^ ornamente; de
cometo de diversas plantas, algumas IJSJS^TSn^^JSS^
quaes sao superiores a melhor salsa pam-C01" faodoj feito;.de papel aibunnado e Briu
Iha no seu poder alterante. verdadero saxe para photogxapb e para filtrar'
Cura pintamente a aslbma, temchitauJSff made,ra^ tosse. delluxo, angina,
phlhysica primaria, tubrculos ,?Lc ^iroe,m p,; prata? earo' e fcwfco em o-
nulmonares todas a e varias Ores; latas vegees, iaoffeni-
puunonares, e ioaas as vas propnas para con/enanas; ia'a oeodres.e
molestias pulmo- oIImm de vidros para imagen; tintas em tobos e
na6.1 ttas ,ara retratos; tintas m pastis e em p pa-
Allivia os etlicos declarados. \lttq v esseada de sa superfina, de no-
Todas as molestias da garganta, do peito Ll!"K7SS^!1l^.n'''"-
?de mnilo lemp* p
andunou o uso m prrp...
ni Muladas depurativas con tu
fc o nomo do Arrobes, Xa
e Salsnparrilha mwmi
.uja aefao, maior parle das
e naUa. e a alronw caso* per
OS C03iFITOSBeK-*Hf Tm,j
costo icuBXLB cornn
Mtnm mm sctnnm-jt* lt
' auMHran.
Osu-rv5.M>qnrteN
mtoMobflYerMes r
I c wb o patronato das prim
celebridades medir!., os poe;
le tudo quanio lem evisii.ln
lioje.
Cura rpida sem o so.
enenliuinoutrorcme'ii
llerno, das escropbul
herpes, affeccoes y:
litas, Iiypertrop
dos tessidos celaiW
faydropisias e em g
todas as molestias produz
ela a I ki.ao do sangue;
o resultado que queria
conseguir e que temos
pre oblido.
expiieacao atcomp^tka
9a^m,mmmemmmi
P>a fl, mmmtam dirigir*,
ParU.

', -
FrMc peloi miis rsn,,,i. ,
LAS C O
e dos pulmoes pdem ser curadas em pou-
co lempo pelo peitoiial de cerfja do dr.
AYEB.
A' venda as principaes boticas e droga-
cellos 4 C.
para senhoras, e ras para homens.
Papel pardo lolin sraaele.
- Vende-se a taberna sia na roa do Bem-tica
dade e grande tamanho da folha, serve bem' zao de ter poucos fundos e se achar bem
para embrolhar Cortes de fa/.endas, corlar zada : a P6Soa 1ue se achar habilitada dirija-se a
moldes de vestidos, ele : acha-sea venda me?ma para.!raJar'_________._
na rua do Queimado loja de miudezas n. 1G ~ Vendem-se caitas de cigarros-de estramoni-
Barato nara acabar. c- Para11.uefl Padece de asthmatico, vlndos de Pa-
f u """, P',ra M,wsr. ns no ultimo vapor, por preco mais barato do me
Caixinhas COm 4 pape.S de agulhas fraoce- em outra qoalqierpa rt. : na rua Impera?r"zf
; (aterro da Boa-Vista) loja defronte da matriz nu-
i mero 68.
Rio de Janeiro rua Direita n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARMACIE FRANgAISE
deP.MAURER&C!
RUA NOVA N.
ouquel.Jimao, alcaraioa, melissa, ortela pimeata!
loro eeneja, alfazema, uiupero, fUrtagel. lima;
ans da Riwsia, canella, cravo e muilos outros ob-
jt-ios que so com a vista poderao ser mostrados.
loo Pedro ia Aevcs,
Gerp.le.
balito.
D suavidade, brilho e elaslicidade as *vU\\R^l*?Hy,,nn''
completcoes.depois de se haver lavado! al- zFS&ttSSZ,
fcvia a irr.ta<;ao de trnpeoesordinarias: faz *%"***E *
desappprecer o desagradare! aipecto dos %pXXsZ*^
pannos, das sardas, do rosto, rugas e loda a sJttt!Tlr^&^ -
casta de ebuligoes, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se applique.
1ABLONYB, rui Bourb-in-nik
'. IJ.
S^ effl- :J?K gtral ffmma^
ciencia e elegancia san igualmente infelli ^ZD-aa m caa de Caree .
Loji
~iVS-

z:is, limpas a t60 ris cada uma.
Paos de peinada franceza. a 80 ris um.
Duzias de sabooetes de cheiro a 1$ e 10200
a du/.ia.
Cari5s de li-.has brancas e de cores, a 20' da ter'r"a "no armazem'"d bota amarefia' no"o ,T1SSJS?,J?,?B?doPor,e^'Luil -
-- .- j. .-... a. _..:-.-. (em ancretas ae dcimo encapadas com suoerior
Vinhos do Porto
Piche dO gaz e vemiZ do ttaZ. I das meln,ores marcas, em caixinhas de uma duzia
Vende-se piche do gaz, verniz do gaz e estopa f*ar!f_P^..^a^a:,c.ularVc!"d<: **&
ris cada um.
da secretarla da polica.
tambem
Vende-se 40 palmos de lerreno na rua da!
Concordia : a tratar na rua do Alecrim n 10, das
3 horas s 5 nos dias otis.
CE80MS
Vendem-se ceblas novas a .'600 o cento e em
--Vendem-se seis predios para pagamento de porcao se far alguma diirei?nca : no armazem da
A^r'VJ^ Aa"J"VfV.!^s. S?.vas f?.1'.yiavi Paola L0BS' na ggfdtaja da alfandega.
, vlnho, barris de 3 e 10* em pipa : na rua do Vi-
j gario n. 19, primeiro andar.___________
! Scmcoics.
I Vendem-se semenies de liortalicas muito novas!
rua da Cadeia n. O.
avahado.
Franeez barrica 5J000
Portland idem 84500
Em perfeito estado:
Franeez barrica 103000
Portland idem 12000
No armazem de Tasso Irmaos caes doIApoJIo.
MVIHAIIE
da Concordia, duas ditas oa rua da Pr?.ia do*Cal-
df ireiro, dnas ditas na rna do Gaz : a tratar na
rua da Concordia d. 73.
Vende-se um pequeo deposito de coassas
quem pretender dirija-se a rua do Aragao o. 43.
Atten#to.
j Vende-se o deposito da rua Nora n 6
afregnezado e bein sonido a traur
, yrameato n. 3i.
TaSso limaos
, vendem gesso em p para estuque de casas, lijlos
Unos de feitto diversos para ladrilho, azlenos de
bem diversos gosl-w. lijlos vidrados para parede de co-
na rua do .'-i- "nha, canos de Miro para esgoto, cemento em
. jjarris de 10 arrobas.
A J l#tOO e iftOO.
beques de osso, ultimo gosto, a li
Ceroulas de meia a I 200.
Diitas muito linas a 1,8500.
S na rna da Cadeia do Recife n.;5
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodao : na roa da Senzala iNova D a42escarogar
- Vendem-se palmeiras iraperiaes, em estado
nllT"* "."''''"" = no sillo murado a-
querda, depois do beccj do Espinheiro, nos Af-
veis nos casos em que seja" preciso appiica-
la como estimlame e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen- '' das seis portas nntnnt.-
te para os desmaios causados por cansaco '
ou suffocaco. Preparada nicamente por v i Wntntn
Joao da C. Bravo & C. S^Sta. SlmJST J
Vendem-se no Recife em'casa de Caors iLb.t&2 rcos ,a WOo y."-
Bajto^:^!oj?_c1BJ^v^ i wsKraBpr,7;
Um Jivro novo \*STm_____-
Repertorio da eoastltnlcSo do xJatataS l 800 r
Imperio e do acto addlelonal. i80libra a co rs.. m,, 1
Coma eJtaeao das leis, decretos e avisos, relativos rbs0a ""-" a 000 rs, banha ,
as principaes d.sposico^s da meSma constituico
*; de aigoaao la Baha.
vea Ar^dnn0Srlpl0r0,de/u,0DC ^ *> Oli-
TflTl ftWTWQ C, rua da Craz n. 1.
ORGANISADO PELO
Dr. J. P. Machado l'orlella.
A utilidade de obra< desle genero hoje rerc-
nhecido geralmenle. A facilidade com que pela
ordem alphabelica encootra-se de prompto qual-
qaer disposicao, que se procure, nao s da consti-
tuico como das lels respectivas, Urna muito re-
commendayel este repertorio aos Srs. es-odante-
de direito, unccionarios publicos e a qualqoer ci-
U3QHO.
. Acaba de chegar do Rio de Janeiro onde fei
iSSS. acha"sl anvenda na livraria econmica
defronte do mo de Santo Antonio, l'reco i
rs., cha a 2*5e0, caf a im. btoTo-
rado para dieta regalo i^oo vf,
e 352 0 farelo fino a y a sacca n
Ej^rella, largo do l'aral^j "l a''
*-_). z (I), 2fS (i) ^na rua t0 Cr
Ko>ao semenfes 'e horl !i'
Chegaram no ultimo vapor fracc. z
ropa nova, sementes de horulic, n..
r

Jna


Diarlo de Pernainbuco -- wabbado & de Agosto d 1S*.
- ^ .



09
GEN ROS BARATOS A DINHEIRO k,
NOS g fl jjj
Pgrades mam m molhidos!g(
AURORA BRILHANTE
DIMTE

Pateo do (armo n. 9 arinazeni Progressivo roa do Qncimado n. 7 N n n
% jj Uniao e Commerci ra do Imperador n. 40, 11 |
esj Principal armazem de molhados. &<&&
OH PROPltlETARIOS.
Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
geridos, Uvradores e mais pussoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraran! os propietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
mentos ern um s annuncio, pelo qiial o preco de uro ser de lodos, promette-
uaos jue nao infringiremos a tabella que abaixo val publicado, annunciar os geieros
por um prego, e na occasiio da compra quererem por outro, como socde constante-
mente em outras inuitas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
jaiuda raesmo com prejuizo nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
sero tam ern servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
: pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remettendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal quai annunciarmos, o que senao arrepender pessoa
'aigoma que fizer sua despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cenlo na sua despeza diaria.
danteiga ingleza perfeitamente flor chegada dem com 4 a 5 ditas a 3#200.
nltimamente no vapor Saladim, de I5 dem vasios de todos os tamanhos a 2#OO0,
a 4,5120 a libra e em barril terabat- 141500, 800 e 040 rs.
ment. | Queijos d i 20300 a 20500 os mais frescos,
dem franceza muito nova a 4j$ a libra, e: Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
em barril ter abatimento. I 20000 a caada,
tianlia de poico refinada a G40 a libra e em dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e I#400
a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino a 600 rs.
a- garrafa e 40600 a caada,
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 400
a libra, e em barril de 5 arrobas a
I0500 a arroba.
Cerveja Bass do fabricante Shlers- i Bell a
60300 a duzia e (540 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Asnea 60OOO
a duzia e 560 a garrafa,
dem marca H Victoria Alsope e outras
muilas marcas ao|a duzia e 500 rs. a
barril ter abatimento.
fia uxim de superior qualidade a 2)5(600.
dem penda miuiinho a 20700
Wem hysson especial qualidade de 20500 a
20(300 a libra.
li!em preto muito especial a 20000 e 20100
a libra.
Icom do Rio em' latas de 40000 e a 800 a
libra.
JJaas com biscouto de todas as qualidades
a 10200.
l b da a-editada fabrica de Biato Antonio
(.Lisboa) proprias para da; a doentes a; garrata.
23 -i 30 a ala. Sabio primeira qualidade a 220 rs. a libra
Rplaxinha ingleza muito nova a 30500 a bar- e 210 em caixa.
i:ca e a 20 rs. a libra. dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
Lacas c >ra bobaioba de -oda e oval a 20. 180 rs em caixa.
luto idglez para fiambre cliegado no Sabo inglez superior a 180 rs. a libra e
ultimo vapor a 8JO rs. a libra. 160 rs. em caixa.
Chouricos e patos muito novos a 900 rs. Caf primeira e segunda sorte a 70000,
a Ubi a. 7,5500 e 85 a arroba, e de 240 a 280 rs.
Cai .;is com macarrao tdbarim muito novo a a |bra.
51000 e 320 a libra. Arroz 0' Maranbiio 30200 a arroba e 100
Al : ia branca e amarelia a 500 a libra. r3> a jra.
Chocolate portuguez de especial qoalidade a ,', ,.' ., n(Bn, ...
800 a libra. dem da India a 20600, 20800 e 400-rs. a
dem suisso de 8J0 a 1(5000 a libra. | libra.
dem lics-antiol verJadeiro a 13000 a libra Charutos Normas de Havana a 50300 a cai-
que j vendemos a 10400. xa. de Simas (Jos Furtado).
Doce da casca de goiaba em caixes de 4 e Idem Lnndnnos a 50,jdem.
meia libras seguro a 10800, dem Parasienses a 40500;
dem em caixoe.s pequeos a 700 rs. e de Idem Dell0,a3a1i#?00-MAA
B para cima a :40 dem Traviata do B10 a o.wOO.
isecco embcelas ricamenteeditadas, dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
couteodo pera, pes^go, ameixa, rainlia. Netto a 3 JKtOO 1 00 a mera caixa.
, miras fratasa 30000 cada urna.
.a cal la em ia>.is ii-.;.viia urmo*;<
ule muiiO i)oin enfeitadas, contendo,
ra, neseiro, ameixas e outras frutas a
M) e 700 a lata, tambem temos latas
ides a I "-00.
(
t
Hi-
la dos m fabricantes, emla-
15 'le 20000 a 102' 0.
em latas de I i \i l bra a 10.
ld<
Ei
em alas i)e 1 libra a 'i40 rs.
as em latas chegads neste ultimo va-
or a 700 e de 5 para cima a G40 rs.
i verde ou carapato em latas j pre-
lo a 040 rs.
em frascos de vidro a 10500.
r, i em caxinlias ricamente enfeitadas de
5-200 a 24300.
. tenias Mexida muito novas a 700 rs. o
fiasco.
H'j de ceblas simples a 700 rs.
1 inglez a 040 rs. o frasco com rolha
, vi iro.
Mo
i irda em p a 700 rs. o frasco.
j preparada a 320 rs.
111 massa de tomate de 1 libra a
em'latas del 1(2 libra a 900 rs.
' \os em garrafas vindos do Porto, Madei-
' '. Secca, Duque do Porto, Duque Semi-
1, Casca val las, Mara Pia, D. Luiz, l'e-
0 V, Velho Secco, Ligrimas Doces, La-
cinias do Doaro, e outras muitas marcas
? 10 a garrafa e 90 a 120 a duzia.
Palmella a 10 a garrafa e 110000 a
i/.ia.
n
dil
a
Idenf
UL
1, r em pipa de todas as marcas Porto,
Sgoeira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
* fie 20800 a 30500 a caada.
., r em ancoretas e 8 a 9 caadas com.su-
prior vinho Lisboa e Figueira a 240 a
JJcoreta.
Mp branco especial qualidade proprio para
"[ssj a 560 rs. a garrafa e 40 a caada.
[den]luais Wm a 40 rs a 8arrala e3/*5,J0
,, v do forto especial qu-ilidade a800 rs.
1 .urafa e o05O a caada.
" fl Bordeaos em c.iixas a 70 e 700 rs. a
d m
^ rafa.
u" ianha a melhor do mercado vinda de
Cbam
n '-
idea
sa encomrnenda a 300 o gigo.
mais baixa de 180 a 200 e 10503 e
a garrafa.
.
.. a garrata.
" pijrtuguezes e fraucezes a 10000 e
erdadeiroa 10"5OO a
-.00 a garrafa.
^squmo de Zara, v
(r ..rata.
,, mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
de laraoja ver iadeira a 110 a du-
10 o frasco.
. 1 idc HollanJa verdaJeira a 60 a fras-
,.Jira e tifio o frasco.
,, ''Je lambereo a 50500 a frasqueira.
1 ei" fcm botigas de Hoilauda a 400 e 440
'Je'" o frasco?
, .-, com genebra de Hollanda com 24
"* afasa8>, com garrafo.
dem com 14 a 15 garrafas a 60.
Sffl
gari
dem suspiros do mesmo fabricante a 1-000
, a meia caixa e 50200 a caixa.
dem mece'ipes a i-j/uw a iuou ;.. o
30000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaes do mesmo a 10800 a meia
caixa e 30400 a caixa,
dem jovens de Castantio & Fillio a 20400
a caixa.
dem suspiros do mesmo a 10 >0j a meia
caixa, e outras muilas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 10500 o quarto e 50
a caixa de urna arroba hespanhola e 320
a libra.
Vermute bebida para abrir a disposico de
comer a 10500 a garrafa e 140000 a
caixa.
Alpista muito novo a 30800 arroba e 140
a libra.
Painco a 40000 arroba e 110 a libra.
Peixe em latas j preparado a 10200 a lata
e em porco 10000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limp'ar facas a 160 rs.
Esparraacete a 600 a libra e- em caixa a
580. ,
Vellas de carnauba a 12 e 100000 a arroba
e 360 a 440 rs a libra.
.\zeitonas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 10800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suja a 20500, 30000
e 40000
Batatas em gigos de 31 libras muito novas a
800, e a 40 rs. a libra.
Gomma em paneiros a 40000 arroba e 140
a libra.
Farinda do MaranMo muito alva e nova a
240 a libra.
Sevadinha de Franca para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muito nova a 140 a libra e 40000
arroba.
Caixas com estrclinlia, rodinha e pevide a
400 a libra. |
Albos em canastras muito novos e maunr;as
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Canella muito nova a 10000.
Cravo muito novo a 500.
Corainho idem a 320.
Ervadoce idem a 400.
Alfazema flor a 210.
Amendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 40200 a resma.
dem lizo a 40000.
dem de pezo a 30000.
dem de embrulbo marca grande a 10200 e
10300.
dem azul para botica a 20000.
Copos lapidados a 50500 e 500 cada um.
Palitos de denles, macos grandes a 120 e
160 cada um.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 10500 a libra, era porcao ter
abatimento.
Suca;, grandes com 100 libras de farelio superior a 40000 a sacca.

I .GlA'fyDES ARMAZENS
MOLHADOS
VIMOS
ESPECULES


Largo da Santal
Cruz n. 84, es-1
quina da ra do^
{Sebo.
Largo da Santal!
Cruz n. 84, es-8
[juina da ra do|g
sSebo. y
Q
SI 9
* Mr, iiin?..p pTle}ino do Ja ""lito acrediado armazem de molhados denominado Au-
, rora miniante continua a ter o mesmo sortimento de gneros de primeira qualidade.
a segomie lanella sirvira' a toosle base para ajuste de contas aos portadores.
MlJrSrmzVn V6ndera' mais barato e raelhores do que a Aurora Brilbante, ja'
Prn ,?. X0TUmenl ^oe era- Ja' mesmo porque seu dono s deseja tirar diminuto lu-
S Il?IPi',ra,acmalar asdespezas da estabelecimento por isso deixe se a-
tames" regaeies aZer toda a dili6eDe,a'afim de servir bem os seus C0D3"
$***&&*HbraS dechouri?as mo'tonovas-,
. Ditas grandes roid pee ero postas inteiras,
, maisde l .Tualidade.v a tsfxv\ mmini
15400.
Caiiinhas
Tualidades, a l^OOO, iffoi
D,K, aS720'rseXCelleDle Pe,iscoPara fri"
[Ditas cora ervilhasnovas, ensopadas, a 720 rs.
Ditas com /avas, a 640 rs.
.Ditas com ameixas a 13200, 13800 e 33500.
i Ditas cora mar-melada do afamado fabricante
Abren, a 720 rs.
jDitascom massa de tomate, SOOrs.
r'23e23500Sde comadre> n070S> |D,S(XK)D b0lachiaha de_soda man noTa9' a
Ditascombiscoitinhos inglezes de rauitasqua-
L lidades, a 15400.
Chocolate-.
eom ameixas enfeitadas proprias
I para min a 13200,25800 e 3)5209,
ruiocolM superior muito novo, a libra de
ooo a 13000.
Macarrao,talhariam ealetris-araarella, a libra
i 400 rs.
Dito dito dita branca, a libra, a 400 rs.
Caixas com estreh'nha, pevide, e outra? aas-
} sas, a caixa 33500.
'Ditas dita em libras a 6i0 rs.
I Sag, a libra a 060 rs.
JSevadinha para sopa a libra, a 240 rs.
Erviihas seccas, a libra a 160 w.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
>Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Farmba de areruta verdadeira, a
t>00-rs.
{Arroz do Maranhao, era sacco,
23400 e a libra a 80 rs.
.Dito da india e Jara, a arroba a 33200 e a li-
) bra a 100 rs.
libra a
a arroba a<
Vinho Tere superior.
A caada a 33000 e a garrafa a 400 rs.
Gorntta.
Saccas de arrobas, a verdadeira de se*
engommar, a arroba a 33000 e a libra
120 rs.
Safco massa, libra a 200,240 e 280 rs. \
fnrioha. (
Saceasgrandes com farinha di Goianna mui- j
to nova, a 53000.
Caf. ,
Cafdo Rio muito superior, a arroba a 83,.
83390 e 93000. <
Gh. <
Ch.temos nestes gneros o ra llier possivef,?
hyson, a libra a 23600-
Dito percla a 33000.
Dito uxim a 23700.
Dito hyson muito flno a 23300.
Dito redondo a 23500*
Dito preto de primeira qualidade a 23?J00.
Dito mais baixo a 23000 e 13600.
Erva ma!.
Excellente en medicinal, a libra a 213 rs.
EspermaeitfB.
O masso com 6 vellas de esperraacete a 600, ^
640e720rs. i
Passas. .
Caixas de 16 e 8 libra* de passas novas ?ro-|
prias para mimos a 45 e 23500.
Nozes.
Nozes, a libra 160 rs. e arroba a 4J000.
Alpista e painfo.
Alpista e painco, a arroba 4300 e a libra a,
160 rs.
Cartas.
Cartas finas para logar, a duzia a SJoOO. J;.'
Caslanhas.
DE
AZEVEDO & FLORES
Ra da Cadeia do Recife, esquina da Muir de Dea?.
BALdES
Os ricos baloes de arcos de 3;5, 4$ e H
Bales de arcos para meninas de 2 a 12 annos a 2 e 2o00.
Baloes de panno para meninas a 3# e 3)5500,
Chapeos de sol.
Os afamados ebem conbecidos chapeos de sol com 12 asteas a 83
Ditos maiores com 16 asteas a 125.
Tapetes.
Grandes e pequeos tapetes co n ricas estampas para sof.
Chitas.
Chitas largas a 240 rs. o covado.
dem escuras Anas a 320 rs. o covado.
Camisas.
Superiores camisas a 2OO.
Camisas com peito de (r, e todas brancas a 10800.
Ha muilas outras qualidades com peito de esguiao.
Casemii-as.
As modernas casemiras de quadros, chegaram.
Roupa zeita.
Ha completo sortimento de casemiras, de brim branco e de cures.
CoIIelrinhos.
Chegou nova remessa decolleirinhos de papel de cores ebraoeos.
Tambem ha completo sortimento dos de esguiao.
Calcas.
Calcas de superior brim pardo a 2300.
Canbrala branea.
Superiores cambraias brancas a 5/5 e 75 a peca.
Cambraia branca para forro a 320 e 400 rs. a vara.
f if
Laas de bonitas cores a 480 rs. ao covado.
dem para luto a aGO rs, ao covado.
A QUEM NOS LER
Todas as semanas reformamos o nosso annuncio, annuncian jo ao pAfln aovas
fazendas e novos presos e nao como muilas pessoas sup-5e scropre ser as cw;mas b>
zendas.
arro- 2
a
!TOrUaefi?hde Lisfcea a 9*300 a arroba e a 32,'eastanhas nova*-vrndas n'te vapor,
DiJ,S.s, a-amta ^ ,J >**"> ^Z"-
.Molhos com 123ceblas grande^ a 1#280 iBarris com azei,onas novas a ,3&0
JMostarda franceza, caixa com' 2" duzias a' Hanlnqa.
rsOOO. ; fantftiea superior, a lihra a 13iM>.
1 Frascos com raostarda preparada^m vinagre,^ Dita mais abaixo a 13*00.
I a 40i) rs. Dita menos superior a 15.
Ditos com consor.-as inglezas e francezas, a Dita franceza nova, a libra a 880
640 e 800 rs. Dita dita era barris e raeios ditos-, a
f Ditos eom sal refinado fino, a 640 o a 500 rs. i 830 rs.
IDiioscora a veradeira eenebra de Urania, a i Dita para tempero a 400 rs.
1*000. Q"js<
Mtaa "-" ** "-"* -*** \Qalirx nnvor, vioijos neste vapor a 23800 e
mv rs. 1 TOBO.
Bciija, com dta propria para negocio, a! rjjtos londrincs rauo novos. a libra a
c 400 rs. i isiuv)
(Garraroes com 2 pal oes com dits, a 6-*>. p.D.i
(Serve'ja boa, marca, a 500 rs. agarrafa, e al
duzia a flJQQQ.
'Vinho muscatalde.Setnbal, a crarrafa a 13.
IACBIN.4SDEPATEOT
para
de trabalhar mo
descarocar agodo
FABRrCADAS
Por Plant Brothers & C
OLDl
libra
m
|SfdL
"^ ]^fe- qualfjuer espaci.
finsvmlfiV, 1 M ~-.de alcodao sea
'' 'i ^^MP^F1 duaspessoaspars
2 otrabalho-,

Marrasqninhoverdadeiro,frascos a 80C rs. e
a 1SM).
?Uhampagne, a duzia 205000, e a garrafa a
i 25000.
>Azeiterefinao portuguez e francez,a garrafa
* a 15000.
Caixa de vinho Bordeanx multo'superior,a
75, 85,95 e t0-3 a caixa.
[Ditas com dito branco, a 75 a caixi.
Ditas cora d:olacrimas do Doaro verdadeiro,
a 205.
Ditas cora duque do Porto verdadelro'a
185000.
iDitas com ehamisso superior, a 145.
'Ditas com Porto velho e outras mui'tas mar-
cas, a *25.
>Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
f e 800 rs.
Dito de Lisboa muito bom,acanada a 351500,
l 35500 e 45, e a garrafa a 500 e 360 rs.
IDito da Figueira, das segulntes marcas (.\.)
(J. A. A.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
s 45500; e a garrafa a 5B0 e 640 rs., deste
} qne j est engarrafado elacradecomo
rotulo do armazem.
LDitosde marcas mais desconhecidas, acana-
) da a 35300 e 45000, e a garraa a 480 e
320 rs.
?Vinho branco flno, a garrafa a 640 rs.
Dito de caja muito superior, a garrafa a
800 rs.
Papel almaco-paulado, a resma a45<'00.
Dito dito lizo de linho, a resma 2 45-">'00.
Dito de peso lizo e pautado, a resma
25500.
Dito de emb-rolho, bom a 15 e 3200.

\
Vinho Hadeira.
Garrafas cem o verdadeiro vinfco Xerez e Ma-^,
deira a 55500 e 23000.
Temperos.
Polhas de touro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 400 rs. c
Velas de carnafea. j
Massos com 6 velas de carnauba refinada a.,
480 rs.
Ameudoas.
Araondoas com casca, a libra a 320 rs.
Dece.
Gaixoas de doce de goiaba, grandes a 15C0 gj
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de liapar.
Tijolos de arear facas a 143 rs.
(ira.
Duzias de beioes de graxa n. 97 a 25000, e I
de latas a 15000, e os boioes a 210 rs. ca-J
da um, o as latas a 100 rs.
Charntos linos.
Charutos Snos dos m&lhores fabricantes da,
Bahia por diversos precos, caixas e meias^
ATOBHGAO
iXovidades da toja e araaze t fa-
zendas e mupas feitas aeitnats na
da Impcralriz n. 72. de Giiaarae?
k Iruiao.
Aproveitern as pechincbas
que seeslao liquidando por todo prwo, xt*m
chitas largas a 260, 280 e 300 rs., diu perealKH
a 360, 400 e 440, cambraia organdvs anito Ana a
300 rs. o covado, e mnito superior a 3, W> e
400 rs.: isto s na nova loja de Goiotanws A lr-
m3o.
Esto se acabando.
l.aaziuhas e^cocezasa 2U),260 e 280 o runa
Y,' muito barato.
Corles de laa muito superior eom 15 corados
pelo barato preco de 55 e 55500, isto s para aca-
bar, bretanha de rolo a 35 e 35200 a pera, audi-
polao francez infestado r. ::->, 35^00, 2r*ft e V*.
por dia ou 5 ar-1 d,1 ?m s,er entestado rom 27 jardas a 1*3)0, j*
robas de algodac
limpo.
Estas machinas
podem descarocar
de algodo sea
,-esiragar o fio,
* 3endo bastante
pod
descarogar um
arroba de algo-
do em earoco
em 40 minutos,
ou 18 arroba*
caixas. jag
E grande quantidade de gneros tendentes ffi
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
Assim como machinas para sorem movidas per
animaes, que descarocam 18 arrobas de algodc
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os mesraos tem para vender um bellissimo va-
por que poda fazer mover sais destas machina
mencionadas ; para o que convida-se aos- Srs.
agricultores a vireni ver e examina-lo, no arma-
zem de algodo, no largo da pente nova n.47.
Saunders Brolhers&C.
N. II, praea do Cerpo tanto
BECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
N. 11Ra do QueimadoN. 11
LOJA DE FAZENDAS DE
Augusto Frederico dos Santos Porto.
Chegou a este estabelecim8nlo um grande sortiraenio de cortinados bordados para
camas fazenda de muito gosto.
Chales de guip muito finos para 225, 255 e 305.
Colxasde seda superiores de diversas cores para camas de noivas.
Colxas de laa e seda para cama tambem de bonitas cores.
Botondes de guip enredados com o melhor gosto.
Setim de Paris bella fazenda e de bonitas cores para vestido a 700 rs. o covado.
Moureanllque branco e preto, grosdenaple preto e de cores, pannos pretos de todas
as qualidades, ditos azue.
Casemira preta e de cores, merino preto, siltetrina, bombazioas, alpacas pretas, e
la prt-t.. para lutos.
Malas, saceos e bolea; de tapete, verniz e couro de 45 a 115.
Brins de linho de cores finos a 15800 a vara.
Chapeos e chapelinas de palha de Italia para senhora, manguitos bordados, chapeos
de seda para hornero, chpeos de sol de seda, esguiao de linho, cambraia da linho, breta-
.nhas, silesias e muitas outras fazendas que se vendera por comnndo* prejos assim como
tambem
Esteras da India para forrar salas
Milho.
Q
Vendem-se sceos grandes com milho novo
roa da Madre de Dos ns. 5 e 9.
Vende se um preto crioulo, Lera 050 ; no
pateo do Tercio a, Ul-
^.-^r^ -^^uij %^**- ^-v-w **.-. *~-."
- Vndese um escravo moco que j foi de en-
genho : a tratar na rna do Monlego, olaria n. 13.
Venle se urna annagao de urna taberna com
poucos fundos, propria para um principiante, sita
na ra da Imperatriz n. 4o : a tratar na rui da
Cruz, casa de Antonio Lopes Bjaga & C,
A1IIZEM MOLHADOS
P liar o l do commercio
Ra do Rangel n. 73.
O propietario deste estabelecimento tera a hon-
ra de avisar aos seus fieguezes que fez una gran-
de reduegao nos pregos de seus gneros de primei-
ra qualidade : manteiga ingleza 13 e 15280 rs. a
libra da ultima chegada ao nosso mercado, dita
franceza a 900 rs. e em barril se faz aoatementr,
queijos flamengos dovos a 25300, dito prato o se pode desejar em bondade a 800 rs. a libra,
ameixas francezas caixinhas a 15200, 15500 e
15800, frascos de ditas 15400, grandes 35 proprios
para mimos, marmelada das melhores marcas a
640 rs. a libra, amendoas confeitadas para sortes
de S. Joao a 640 rs., vinho do Porto a 640 e 720 rs
a garrafa, Figueira e Lisboa 400,440 e 500 rs., e
em caada se faz o abatimento, caixas de batatas
com 2 arrobas por 3J500 e a libra 80 rs. novas,
caf 1- sorte 75800 e 75200 e a libra a 240 e 260
bolachinha iogleza a 200 rs. a libra, toucinho de
Lisboa a 360 rs. a libra, velas de carnauba a 400
rs., ditas estearinas finas a 600 rs., presunto portu-
guez a 600 rs., alpista a 3$500 a arroba e 120 rs
e 65500, dito muito superior mircas moiio acre-
ditaba, a 75,75500,83, 95 e 105, alftodo de to-
das as marcas aim como seja marra T oras
de varea, sicupira e pao ferro ludo islo por rie-
gos baratissmes s para liquidar e apar-ir HnM-
ro : isto s na nova loj.i e armazra de Guimarae?
& Irmfle, roa da Imperatriz n. 72.
Grande sortimento de babadinhos
e enlremeios pWo barato preco de 890 a 15 a
pega.
Lengos de cores e braceo*
muilo proprios para homens e meninos a Uffln.
29, 2550O e 35 a duia, ditos de linho a 45M&.
55, 59300 e 65-
Grande sortimento
decollas de fostSo de lodas a rorw a 53DO e
65, ditas de chita a 159OO e 15, ditas de laa a
15000.
E' muito barato.
Grande sortimento de sonlembarqoes moito laa
enfilados a 55 e 55500, ditos de jrn"d-naple a
1*0 e 205. iaaziohas de urna ror a 480 o cava-
do, ditas muito propria para camisas sendo** lia-
dissiraos padres a 15 e IjiOO o cavado : s a
nova loja de Goimares & Irmo, roa da laMera-
triz n. 72.
Grande sortimento
de roopas feitas qne se vendein mnito baraloaSoa-
gando-se que se vende por meos SU por coM ejae
em outra qualquer parte, quera duviiUr eaoa oor
.\;i nova toja de fazeniJ-s > (iiBarac
k Ir a.
Ra da liapcraarl m. 99.
LOJA DO BEIJA FLOR
Na rea da Qur-iruada i. 63.
Tendo recebido nm sortimento de boti-
cas de ehro, que chamam p.ipni e matni,
com cabelieira de cacbo3.
Tendo rerebido nm variado ortinvnto *
brinquedos para meninos, sendo espadas,
espingardas, pistolas, tambores ; ditos
para meninas : apparelhos de almoro e 4a
jantar de porcelana e de metal, prta-Jieor
e faquinhas a 280 rs. o par ; e nao qnerea-
do continuar, vende mais barato do que tm
a libra, pamgo a 43 a dita e 140 rs. a dita, cha fi- mitra mnlmior rmriP
no a 25500, 25700 e 25800, fruclas era calda a v 640 a lata, gomma a 100 rs. a libra o 25560 a ar-
roba, bollinhos inglezes lata de 2 libras a 15350,
ditos de soda grandes 25000 e ootros mais gne-
ros que se torna enfadonho mencionar. O propie-
tario espera a concurrencia do respeitavel publico,
garantindo a exactidao do que tratar.
Vende-se
farelo de Lisboa em sacras e barricas, e sceos
com superior farinha de mandioca, mais barato do
que em outra qualquer parte : na ra do Vigario
d, 17, primeiro andar.
Vende-se o engenho Jundiahy, cinco l?goas
distante da cidade do Natal, provincia de Rio
Grande do Norte, moente e corrente, com 20 cap-
tivos, 20 bois e 20 beslas ; assim como diversos
lotes de trra, propria para a cultura de algolao e
mandioca, e mais duas fazendas de gado no Poten-
gi e Cear-meirira, na mesma provincia, cujas ven-
das se elIectuarSo> prasos, mediante loas firmas :
quem pretender dirjase aquella provincia a tra-
tar com Fah.vicio & C.
Firinha de mandioca : tem para vender Au
tonto Luiz de Olivelra Azevedo & C, n sen es-
criptorie ra da Cruz n. 1.
ende-se tiras bordadas de diffieroMi
larguras a l>. e bahados. collar inhos e pa-
ndos para senhora, bordados e abertal de
renda e lisos, os mais moderos qae aa
podem encontrar.
Vende-se la para bordar de drrerw
i qualidades e de cores claras a 75 a libra, es-
; pelhos de columnas de Jacaranda a 25500,
ditos brancosde diversos tamaitos, caiiiaaaa
para estojos de navalhas,
Vende-se pentes de alisar com costas de
metal a 16, ditos de dilerenies qoalidadts,
lindas gravatinbas para senhora de diferen-
tes gostos.
Colhcrea de metal priaHpe.
Vende-se colheres de metal principe pora
tirar soupa a 25, ditas para cha a 24300,
ditas para soupa a 45200 a dozia: acata
[loja se encontrar sempre nm grande e ta>
riado sortimento de miudezas: ra do Qoei-
mado n. 63, loja do beija-flor.
Vende-se a taberna da roa do Sor*m n. II,
bem afregnezada : qncm prfeadfr ttf** a
mesma, no Campo-verde,

-'.-

II u
III I
ATWVI
*.*>->


1
Diario de rwnainmc* sbbado 5 de Ageste Je ***
0 NOVO GERENTE
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
*im OKDBM U)S 312 'J)Ili'i B'i'Ji
AO
Senhores sfnhora?, o aceio qae presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidSo e intei-
ezacom que ser3o tratad D?, son vida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteccao e preferencia na com-
ra dos gneros que precisaren e quando nao possam virpoderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos J^OO, dius de damaei a ijoou,
faTuTdale"de"quererque este novo ejnteressante estabelecimento seja o roisserSo tSobem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para cora estes toda recommendacao, afim de quenaovaoem S^fSmmVU^!mm.>sm'
RESPEITAVEL PIBLICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arnia-
lent da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento .'de molhados,
que sendo em sua maxmi parte mandados vir directamente do estrangtiro"*podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a faluidade de querer i
primeiro e nico em sea genero, pde-se porm aflSancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1/ Delicadeza no trato.
Fidelidade no peso.
Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posicao social gozara de certo tratamento, acharo nesta
AO PUBLICO
Sem o menor constran-
glmento se entregar
importe do genero que
nao agradar.
ATTENCiO
Os precos da segnlnte
tabella para todos pu-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.
ARMAZEM UNA
*,_?.,
RA DA CADEIA DO REGIFE N. 53
(Logo passando o areo da ConceieSo)
PARA BEM DE TODOS,
Grande expsito de fo-
zendas.
Qae esto a venda, na lr.ja e Sjnsaaa la Aran.
ra da Imp des Guimares.
LAZIM1AS A 210 IK '
LAZl.MiAS A 20 I:- '
LAZlNHAS A SiO It-. : !
Ha um grande sortimento de nalas (Mana*.
ehegadas pelo ultimo vapor, i< !,:.<
quaesquer loja vende a 400 r?., t-i m rtaSasdS,
na loja da Arara pelo diminutu pr, ,. r '
o covado.
MAAPOLO COM 2i JARDAS A .<-. !!!
MADAPOLAO COM Ji JARDA A ISJStM
vende-se madapolo com 5 .;.
do-se que li-m 20 vara.. ,
oOO, 55001', f^GOO e 65- 00,
BKETAMIA DE I50LO i
A 25>O.
Vende-se brtlanha de rulo a ii-oo a p ;a, ,.
Mendes Guimares.
MADAPOLO ENFFSTADOl 2JM '!.-,'
e wooo.
MADAPOLAO ENFIESTADO A 35mjO :^."^#
E 44000.
\ende-se madapol'' iif< -lado ;
preu de 35. 35500 e 15 a p. ra.
COLCHAS DAMASCADAS DK :
Vende-se as mais aMSsrSM r..; han r hria*.
tendo de todas as carel a .',..tH'. atuiaratdeaa
o,
p tra parte.
Manteiga ingleza especialmente escclhida a
l.ooo e 800 rs. a libra e em barril se fas
abatimento.
Idemfranceza a mais nova do mercado a 96o
I rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior quadade a 2,600
rs. a libra.
i,
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de rj0 perola o mais superior do mercado a
prmeira quadade. etc., etc. 2,8oo rs. a libra
Qualquer que seja a condiciio do freguez, elle deve contar que ser sempre mui- ldem hysson muito'superior em latas de 15
to bem servido. j libras muito proprio para negocio a 2,ooo
Aquelles que sae pouco favorecidos da sorte farao mensamente urna economa ue rs a y^^
martas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-' jem hysson' nacional em latas de 1 e 2 li-
teiga oassucar, etc., etc. de boa quadade pelo preco que em algumas partes nao po-j Dras a ^ g00 rs
dem ou nlo querem verider.
Os. senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne- j ^n
gociar, devera vir, pelo seo proprio interesse, a este estabelecimento para se convence- Linguicas muito novasa 800 rs. a libraeem
rem do quanto se pode vender barato. i barril se faz abatimento.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe- chouricas e paios a 800 rs. a libra,
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores Gostelletas inglezas a 64o rs.libra serve
compradores. ___ para temperar panella ou para fiambre.
Nao se te poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agr- Quej0S 0 rcm0 chegados Deste ultimo va-
dar a todos. __ p0r a 2,200 rs., ditos de navio devella a
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE IC. \.
h. DNIIEIRO A vista: i'^SiS^CSfSSS'.'*"*""
muito nova, a 80 rs. cada dem prate a 800 rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
K dem suisso o mais superior qae tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
i em latas hermticamente lacradas a 64o.
a libra. Feijo verde muito superior a 640 rs. a lata.
M Copos lapidados pera agua a 5,ooo e 5,5oo
francesa de primeira' rs. aduzia.
li-
A
a libra,
oito libras
para cima a
libra.
os ta-
ALPISTA a 129 rs.
dem e patogo de
100 rs.
Annoz de 90 rs. a libra a .
Amendoas, casca molle, a 280 rs. a
Avellas a 20 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todos
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os taa-
nnos.
dem idem em frascos de todos os tama-
itos.
Azeite doce de prmeira quadade t 360 rs.
a garrafa.
Albos a 230 rs. o molbo.
Absv.ntho a 2>000 a garrafa.
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 25000 a lata, e
de cinco para cima a 15800.
dem de soJa em lates grandes a 2^000 e
de cinco para cima a 15800.
Biscoitos inglezes de todas as qualidades a
15200, I52-"JOe I530).
Bolo francs em caixrahas a 300 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Baxha de porco refinada.
c
CHOCOLATE france/. a 700 e 800 rs. a li-
bra, e em porejio a 600 e 700 rs.
dem suisso a 1-5 -". va.
dem de musgo a t/>a00 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porejo
se far abatimento.
dem de primeira quadade a 70000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de todas as marcas.
Ciiarope de grosella, orcliala, etc., etc.
Chicaras e pires a 15800 a duzia.
Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, e em duzia se faz graade aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Charutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejara : Normas d'lavana, Exposico,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas, Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e de todos os
presos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto pota branca, etc., etc., a 25000,
25200, 20560 e 25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20300, 35300, 45 e 35-
Cauces do todos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
de cinco macinhos.
n
Guaixa em latas,
urna.
KIRSCH de Wassbr a 25 a garrafa.
LATAS com graisa a 80 rs. cada urna.
Letia a 400 rs.
MANTEIGA ingleza e
Aletria, macarrSo e talharim a 4oo rs. a
bra e 6,ooo a caixa.
Massapara sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 64o rs.a libra e
3,5oo a caisa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em accoretas de 9 caadas a
33,ooo rs.
Vinho em pipa
32o, loo e 5oo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente qua-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
| dem preto o que se pode desejar neste ge- Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
ra Secca, Malvazia fina a I6,ooo, 15,ooo,
12,ooo e lo.ooo a caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo c l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior quadade a 16,ooo
a duzia e l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bokchinhas inglezas muito novas a o,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oo rs.
Cartoes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
tami a
Sal refinado cm frascos de vidro com
do mesmo, a uoo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que rem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo r?.
I.H1TAS FRANCEZAS A 240, 560, stv E3M H>.
CHITAS FRANEZAS A iik 2-0, i. .
:t20 Ks. O COVADO
CHITAS INGLEZAS A 200 E 2i i OH
Vende-se cambraias bnmu de.-; i a WUCM
a peca, lamU-m ha um grande aaika :i, -av
l.raia brancas que K vendern a :" i,
5, 03 e 75 a prca.
CHALES DE MERI50 A 2 *0.
Leiiccs de raiRlmtia c m larrn 'Jh
Charutos do adamado fabricante Jos Furta- a dU2la' di,os de di!a'r:'DC0 a 2 e a mm -. *-
Porto, Figueirae Lisboa a1 do de Simas, das seguintes qualidades: m''6 cSlcas'ijebpm de W
Exposico Normal de ILivana, lmperiaes, Vndese ra'icas d lirin de li.V
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus- 25600e 4*0(0, dnas aigodo a 2{. Mniai
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,,GuJn,a,ie-e- .
6.000 e 7 nona raixa nn pm bum SoulanLarqnes de OTr,TaaaVfe rafc..
fh3LVn'ft. h. l idi,os grosdenaple rtk, tapa, ir
Gharutos finos de diversas marcas e fabri-i rara preco.
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-1 palito-s de alpaca rpa.\<:a a v*5o.
nilhasde Havana, intervallos,Vencedores, c PALIWS DE BKIM DE Li.Mlo.-.
?s?alar8,?,.Sa8piros' a2'ooo'^3o H*9%ss3^r&:
j,ooo a caixa. ROL'PAS FEIT.'S.
ognac inglez das melhores marcas, a 8ooe iiul'PAS FUTAS.
KOLPAs FUTAS.
Vendem-se dio criinienio d-- raaaav t .-*
todas as qaalidade;, que a vi?ia .-c nt r.rp,
oulras muas mais fazendas qni- rt A ivt 4a
annunciar, roa da Iniperalm n. %, Mena*.- ut
mar ies.
rs. a
quadade a 1#, 15120 e 15280,"em bar- dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs. Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
ril se-faz grande abatimento; a que ven-' a duzia. a libra.
demos por 1I280 a libra, vende-se em Chocolate francez hespanhol e suisso a Ooo, 'Figos de comadre a 24o rs. a libra.
outra qualquer casa por 1)5400 e 15500.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarrao e talharim a 326 rs. a libra.
Masa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
.Moi-uo iNGLi-y. de todas as qcalulades.
Marrasquino verdadeiro de .Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarella a
60 j rs. a libra, cm caixas com 9 libras a
35500.
Miuio painco e alpista, sendo mais de-8 li-
bras a 100 rs.
m
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos em latas a 800 rs.
O
Ostras inglezas e americacs.
I
PEIXE em posta, latas grandes, a 15tOQ, de
todas as qualidades, como sejam savel,
geras, corvina, pargo, salmo, pescado e
pescadiulia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras em latac, excellente preparacao.
Palitos para dentes a 120 r. o maco muito
grande.
Passas em quarto a 1?>400.
dem muito novss a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
l.ooo e l,2oo rs. a libra. j Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra,
Esperrnacete superior a 6oo c 64o rs. a li-; Milo de amendoss a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
Peixe em posta em latas hermticamente la-! de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
cradas e das melhores qualidades de pe-! bras por 2,5oo rs.
xea 8oo, Mw o 4,2oots. Ameixas francezas em rasco de vidro com
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- tampa do metimo, a If&Soo.
das que vem ao nosso mercado a 7,oooe; Ameixas francezas em caixinhas de diverses'
8,030 a caisa e 64o e 7oo ris a gar-
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8ooe cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a I
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 63o rs. a libra.
; Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e ebeirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce seceo de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos excellente [teue portugus, -em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
cora;
o
cu
"- < a 3= >"> ~ ss ~*1 H
> cb c a -i '. ?: z a T
llili'i-M.ifs-i}?
i. T3 -^ -
105 o
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra.
Mem suissos a 800 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Qi'artintias ou MoiuNQUES a 6*, 8;? e
par.
R
RAPE' Meuron a 1)5 a libra.
dem Princeza do Rio a 1-3200 a libra,
dem francez a 2*500 a libra.
m
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 8.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o mago.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
rafa.
Genebra de Hoilanda a 48e rs. a botija de
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hoilanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
! Genebra de laranja verdadeira cm frascos
grandes a l,ooo e H.ooors. a frasqueira. I Conservas inglesas a
Caf do Rio de Ia quadade a 28o rs. ali- 8,5oo a duzia.
bra e 8,5oo rs. a arroba. Vassouras de escova para esfregar casa a
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali-; 4oo rs.
bra e 7,5oo rs. a arroba. Turnes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranho de Ia quadade a ooJMolho inglez em garrafa de vidro comrolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a (Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. I a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a o rs. a libra e 2,4oo a ar-1 Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a lio rs. a libra ei,oooa Lentilhas francezas, excellente legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomates de superior quadade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a I
rs. a lata de urna libra e5Co rs. a reta-
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
tamanhos com bonitas estn pas na cai-j 8 garrafas por 6oo e 8oors. a garrafa.
xa exterior, a 1,4o?, i,Ooo, l,8oo e 2,ooo Azeitonss portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
cada urna. l,5oo cada urna ancoreta.
Azeite doce refinado hespanhol ouportuguez Champagne da melhor quadade que vem
a Ooo rs. a garrafa e lorooo a caixa. ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo 24,ooo e 26,ooo o gigo.
o gigo com 36 libras. Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
75o rs. o frasco e | a libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. aduzia.
Papel azul para botica
a 2,ooo a resma.
!ho.
15 a garrafae !l.ooo a duzia.
'Palitos de dente a 1 io rs. omaeo.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas con fe i la das a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
Aciia-se
DOCES de todas as.quahdades: brasileiros, Vdho secco a n a fa..
portuguezes, mglezes, francezes, etc. etc. Lagrimas do Douroba mm garrafa

ERVILHAS seccas a 120 rs. a
ervadoce a 400 rs. a libra.
libra.
FARINHA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de araruta a 320, 400,500 e 800 rs.
Figos de comadre a 160 rs. a libra.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 600 rs.
Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a -!%
Farrllo ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos.
RIVAL
SEM SEQIMDO
Ra do Queimado ns. 49 c 55.
Conilna a vender (odas as miudezas que abaixo
declara por precos admiraveis.
Massas de palitos lixados para denteg a 100 rs.
Epelhos de molduras douradas a 200,240 e 320 rs.
Bonets de oliado para meninos a SOOO.
Ditos de couro superior fazenda a 1,8300.
Frascos com superior tinla rocha a 2iO rs.
Meiadas de linha froxa para bordado a 20 e 60 rs.
Babado do Porto, fazenda boa, vara a 80, 100 e
140 rs.
Varas de franja branca estreita a 40 rs.
Caixas com 100 envelopes, fazenda Qna a 600 rs.
! (i rozas de pennas de ac, fazenda superior a 500 rs.
Duzias de meias cruas encorpadas para bomem a
35000.
Grozas de botoes madreperola finos a 300 e
e 640 rs.
Caixas com 50 noveilos de Clinha do gaz a 700 e
900 rs.
Caixas com superiores obreias de cola'a 40 e 80 rs.
Pegas de fita branca elstica com 9 varas a 280 rs.
Varas de franja de la para enfeiies de vestidos a
40 rs.
Baralhos dourados superiores qualidades a 400 rs.
Novellos de linha com 400 jardas a 80 rs.
Livros para assenlos de roupa lavada a 100 rs.
Pares de botSes para punho, fazenda rica a 120 rs.
Tesooras para costuras superiores qualidades a
400 e 1-3.
Caixas de pennas te calligraphia, fazenda boa a
15000.
Duque do Porto verdadeiro a 29 a garrafa. Massos com superiores grampos a 30 rs.
VINHOS!!!
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
venda na hvraria acadmica, na rna do (mira-
dor ; na do Sr. Nopoeira, ionio ao arro > Smm
Ant.-nio ; e na typt.graphia mpam-l. uruaev-
ireita do Rosario a cila.;u de 1
tendente administrac-p. arrecnr- |tn.
saco dos dir.hi-iros de orphaoj dHor>'*>< -. n-
tes, herancas jaceule-. legado, elr, eoaindi naa
s o regimenio de cuslss e a le f.era ia ti*rw-
goes, como tambem Ir das as oroVos
governo, qne a ludo lem explica*'. Un-
i das obrigacoes inherentes ao ranm do* Mar-a-
toa empreados de jusuca e fazeada, rvm< >V
reilos oaciunae-i e emolun.entos que sao Viias.
Este livro contendo mais de 700 paginas i impressao e bom papel, e prestan*)-* a alHMiia
de differentes classe-, tornase rerrinm-m'*-!
Seu cnsto 100O por rada exeapta,- tm cm
tomos.
Azeite doce refinadoem pequeas latas a 560 rs. a garrafa : no graude armazem
da Liga.
Saceos de 80,100 e 120 libras a 40,40500 e 50 ; no grande armazem da Liga.
'.^X' >-->, *&t*.*A, n-s-^-Vjti^i. *C(J> vt^^l- ^^-i1' : '.. A
Madapolao muito finovom pequea toque de avaria, por preco que admira :
r^g das columnas na ra do Crespo n. 13, de Antonio Correa de Vasconcelos C.
gS}
ioja @g
escbm? nm
Da<|ue a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 agarrara.
Moscatel verdadeiro de Setubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode
posico alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Juen a 600, 800 e 10 a garrafa.
Ateyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermoulh a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Pares de sapatos de tranga e tapete a 15300.
. Pares de tpalos de tranca para meninos alie
i 15-80.
! Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
Libras de La sortidas de bonitas cores a 75000.
Caixas com superiores obreias de massa a 40 rs.
Rodinhas com alfinetes francezes muito superiores
a 20 rs.
Resmas de papel almaco a 25400 e 25800 rs.
beber por n i Bscovas para roupa, fazenda boa a 720 e 15.
Duzias de tesouras com toque de ferrueem a
600 rs.
Duzias de facas e garfos de cabo preto a 35000.
Talheres muito fino para criancas a 240 rs.
Grande sortimento de roopas feitas de to-1
das as qualidades,
Calcas de casemira a 65 e 75500, ditas pretas a
65 e 85, caigas de ganga a 25 ,15800 e 15600,
ditas brancas a 25, brim de linho a 35, 35300 e
45, paletots do alpaca branca a 45300, ditos pretos
a 35 e 35500, ditos de alpaca de cordo a 45, e
de listra de seda a 45500, ditos sobrecasacos a 35,
paletots de casemica a 3'5, 55300, 65, 85 e 95,
ditos sobrecasacos pretos a 125, 15 e 165, ditos fi-
nos a 255, de cores a 135, ditos fraques a 145,
paletots de ganga a 35, 25500 e 25, ditos de brim
pardo a 35, jaquetoes de brim pardo a 35, panno
preto fino a 25, 25600, 35500 5, 45500 5 e 65 o
covado, moreantique preto a 25600 o covado, gros-
denaple preto a 15300, 1580O, 25, 25200 e 25300
o covado ; e outras mnitas mais fazendas que se
deixa de annunciar, e manda-se levar pelos caixei-
ros da loja da arara casa dos pretendemos. O
e tabelecimento est aberto at as 9 horas da noite,
ra da Imperatriz n. 56, Mendes Guiraaraes.
Vende-se urna burra de ferro grande V|Dno d0 Porto superior em caixa de duzia,
em perfeito estado e por commodo preco : I ?m.P"rt Tender An,on.io -Ld d/ iivefra A/eve"
na rn rtn inniii n do & c-> no sen escriptono roa da Crur n. 1.
na roa do Apollo n. 20.
Vende-se urna taberna r a ra do Cordonlz n.
7, livre e desombaracada : quem pretender dirja-
se i mesma, qne achara cora quem tratar.
Vende-se ura carro de carregar gneros da
aifandega, com uso, e todos os pertences de oulro
igual, tudo por prego muito commodo ; a tratar
80 pateo de S. Pedro n. 4.
Lagdo para calcadas.
Vende-se muito bom lagdo para calcada* ear-
mazeos chegado agora : a tratar n ra do Apollo
n. 4._____________________________-
Catangas Anos e brlnqnedos
para meninos.
Lhegaram para a loja de miudezas da ra do
Qneimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para brinquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezjs.
Vende-se urna ptima escrava moca de boa
figura : a tratar na ra da Cadeia n. 40, loja de
relojoeiro.
INSTRUMENTOS.
Vndese por baixo preco, e ainda em perfeito
estado, um instrumental completo, ou cada instru-
mento por si; a tratar na ra do Imperador n. 12.
Vende-se um cavallo castanho, bem andador
baixo, muito novo e sem achaques, bom de sella e
melhor ser para carro por ser grande : na ra
do caes do Collegio, loja de fazendas n. 11.
'Tanesco Jos Germano
Rl 4 NOVA X. I.
acaba de receber um lindo e magnifico sortimento
de oculos, lunetos, binculos, do ultimo e mais
apurado gosloda Europa._____
Novena de Xossa Senhora
Carino e de Vanillina.
Vende-se na ra do Imperador n. 15, officina
de encadernacSo : o offleio, salve e versos, nove-
na e salve de Nossa Senhora do Carino, tres fo-
lhetos por 500 rs.,e a novena de Sant'Anna por
320 rs._________________________________
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor quadade a
10 a lata : nos armazensda ruado Im-
Fugio na noite de 19 para 20 ti an
raez, do sitio do Sr. Dr. Augusta K. d.- ltvira. as
poDte de lTcha, o seu esrravo de norat Loas, j-
si que branco, leudo no rosto marras de bvfaa
bem visiveis, cabello annelado, baixo, retocado.
bem fallante e de cerca de 28 anoos de idsie. >'
vou camisa de baeta encarnada e chai .-o a> paii
novo, snppoe-se que vagueia nesta cidade do R*ri-
fe ou pelas ras circumv.snhaDras : qoen o ao-
prehender e levar ao sobredito sil, on ao eserta-
torio da praca do Corpo Santa d. 17, trmetro as-
dar, ser generosamente recenpensado.
Escravos i^idoa"
Ao amanhecer do dia 16 do crreme av/ fn0-
ram os escravos segoinies : Theodoro. preto da
nacao, alio, cheio do rorpo. maicr *. :I0 aan,
barba bastante rente, falla cu>tosa, e qoaado ara>
noncla as palavra, os labios que sao tTi>x, tr*-
mem algnma cousa, tem ao branco dos n cipios de carnnsidade; Virissimo. mulato, coa
pouco claro e algnroa cousa plido, uuaro, alta-
ra regular, tem marras de bexigas e e.-pinha* ao
rosto, os dentes limado, as pernas rom alcnnuA
e largas eicatrizes, e anda como qnem t*-m birho
nos pes : quem os apprehender ruetra leva !o> ao
seu senhor em a ra da Aurora n. 32. reru> tta
que ser bem recompensado.
Fugio no dia 16 de jolho do rerrent- aanc,
a mulata Suzana, aqnal tem os signar* *rp"i"
altura regular.corpo cheio, cor r'ara arabortoda,
cabellos corridos e bem aparados, rara chata, es-
la estreita, olhos p-qoenos, nariz chalo, brtra
grande, beiros finos, falta de denles, mos aroaass
e dedos curtos, idade pouco mais oa menos 40 as-
nos, natural do sertio, Ierra vestido a> chita
escura com palmas brancas e panno da rosta, fal-
la sempre rindo-se : pede-se as autoridades aofe-
ciaes, capiles de camro on qualquer que avi
souber leva-la ao seo senhor na praca da ladcacs
dencia loja de chapeos n. 14 e 16, qoe *era gene-
rosamente gratificad \ ao mesme pass ta ser contra qualquer qae o tenha acontada, pon
ba noticias qne esta dentro mesmo da nrtidn icam
tada e se assim esta pessoa qoe a t rer -gar
do contrario ser punida com todo o rigor da tet
Ausenton-se no dia 2 do correla
da casa da roa do Imperador n. 16.0|
do, crionlo, chelo do corpo, altara rgafar, raata
eomprido, olhos pequeos e posea aarsa, ssa aaa-
sa e bigode, bastante Ldioo, rrpraarsU Mr af
annos, pouco mais ou menos, e jolga-sa ler ic
cal;a preta e camisa branca este erravo M
perador n.16 e ra do Trapiche Novon. 8. 2rado.a? Sr c"w' Gil"*<>' domoeiro, |
-------Zlz: de se julga tenha fgido, mas ha qoesi a tasas
I visto na Passagem da Magdalena, Reatadlos a Tar-
Fariuha.
., zea; e como se desconfia qae esteja
vende-se rarinha de mandioca muito nova, sac-' protesta-se proceder contra qnem o tirar i
eos grandes a 45_. no armazem de farinha da pon* e pede-se a qaem delle der noticia on o agarrar,
te nova dos Srs. Tasso Irmaos, para porcoes, na, qoe dirija-se a sobrediu casa, oo a roa do Creaos
rna da Madre de Dos ns. 5 e 9. | n. 13, qne ser recompensado.
r~r"


V
Diarlo de irernanbuco ftabbado & de Agosto de *8*.
JURISPSUDEMA
I.ia-
EST A IOSU \ I DOS]
BVocesso do assaslioos de
coln cNewnrd.
CONSBLH0 DE QDKBA EH WASHINGTON
(Conlinuagu)
Dejioiinenlo de Jumes li. M-'itlt.
Son medico o estive quasi nm auno no Ca
Em outubro e novembro es ive om Toronto. En-
contrei la George Youog, rebelde deKrniueky, as-
si :> como o coronel Sleele do mesuro estado Young
me : ha urna cousa mais i nporttnte do qua
ama invasao. Der-idio-se que Od Abe nao seria
inaugurado. Elles traharo muitos amigos ein Was
sem necessidade de recorrerem a Richmond. Clay
e Thompson assim o diziam. Sabia que eram par-
licipantes do plano de queiraar Nova-York, e fui a
Washington tres dias antes da evecugo para dar
parte, afim de nao se effectuar.
Nodia 5de junho, muitas testemunhas atiesta-
ram a deslealdad-! de Leed Senkins, prximo p-
rente de madama Surrall. Unta deltas disse : que
Consultado o rei, respondeu que < emquanto fos-
se vivo, jamis nao consentira que a crnz da casa
de Saboia, heranca dos cruzados, se alliasse a cruz
bysantioa. >
Desde entao o principe Humberto tornou-se mais
modesto, e pode at chegar a ser o esposo da alva
Dugmar.
O papa commoveu-se com os motivos que deler-
Senkins log que perdeu un negro, perdeu todos minaram a recu5a de Vlclor Emmanuel. testemu-
, ... os sentimenlos unitarios; e que madama Surralt DhU t0>a sua lW* ao Sr. Vegezzi, acres-
.aiM'ii ... MnUIMM fino a alliaiwvi fia coca u., lom AA* n
Estudas com ardor urna ficada,
As feitas nao despensas, e ficas bem;
O pichte que nao sabe o que alada,
Se queima e vai p'ra casa sem viotem.
Neste goslo desapontas o penitente,
Que so pensa jogar com forte critico ;
Ou joga com receioespirra o taco,
Uu as bolas tem effetlo paralytico.
Se porm o pichete ura finrium
madama Surratt entre i a 4 de marco. Seodo-lhe
feitas algumas instancias, hesitou uas rcspostas,
desculpando-seda confusaodas suas ideas, por ter
ni tgt d chaniavam a Lincoln um tyranno maldi" ficadtfcomo louco depois do assassinato de Lin-
lo. Depois vi Sauuders com o coronel Sleele, dizen- colD-
do : o maldito e velho tirauno servir um novo pe- O Dr. Samuel Cox, do baixo Maryland, aecusa-
rio-Joselr elello. Saonders disse entao: Deve do db-ter dado asylo a Bootn e Harold, ro posto
.v nuila cautelase serve mais um periodo. % cm liberdade, assim como o coronel Green, pro-
fevereiro ultimo ouvi em Montreai Saunders prietario em Washington e sua mulher. Suppu-
iouor muitas pessoas dispostes a disembara- nha-se que Mr. Lincolu devia ser encerrado etnca-
n-se do presidente, do tice-presidente, do o- sa de Groen depois de ser appreheodido, como os
lario e de mullos dos priucipaes generaes dos conspiradores projectavam ao principio.
os-Uoidos, dizendo que havia dinbeiro para Washington, 6 de junho.
iguir este Iim. Leu entao una carta; que di- a sessao foi quasi toda dedicada ao inquerito das
ter receido do presidente da nossa confedera- lestemunhas, que deciararam, que o Dr. Muddja
;o, isto de Jeflerson Davis,a qual carta o auto- nao eslava ao dia 3 de marco no hotel nacional,
risava a tomar as precisas disposiges para chegar mas sin em casa delle, no interior.
. el bom resoltada
Nesta poca hoove urna reunio desles rebeldes
Bella se leu urna carta, que dlzia : se a genio do
ai, que eslava no Canad u nos estados quera ser
cernada por um lyranno cerno Lincoln, elle Da-
via nao os reconhecia como amigos, e approvava a
i sta de o assassinar. ia 'lt h; ,im
i coronel Sleele, o espido Scott, Young Bill id- Um decreto, assignado Eugenia, fez urna revo-
ai!. a e.irta. Este reuni.o veriOcou se no meado lugo, concedendo o habito da Legio de Honra
le fevereiro. Saonders nomeou ootras pessoas quefa nina mulher, madama Rosa Bonheur, pintora dis-
deviam exueuiar o assassiuato, e entre ontras linda.
Bootn, que vi em Montreai em outubro ; lambem ; .Nao deixa de ser interesante o nome de urna
laliou em Harper, Coldwoll, Rondwali e Ilarrison, j mulher n'um decreto que pela primeira vez conde-
n assim ciamavam a Harold ; e Surrall. Havia cora a outra mulher.
:.-,. individou a quem cbamavain I'lug Tabacco.
centando que a allianca da casa que tem dado ao Que connece a esperteza n'um desmato ;
tantos santos, com os des- lirada logo : au me serve, joga muito,
e de Nicolao, perseguidores Veja o lempo que uu sou cara de pio.
a um escandal
probrio para a Ilustre casa de Saboia.
-<8 < ~
moslrava tendencias para a separacao.
O Bvd. W. E. Evaos, ministro da igreja presby-! Z^t^harina "
ferian., disse que vio o doutor Mudd ir a casa de | da jgreja ^^^ ^ u } e um op-
| E assim oh 1 charo amigo, vais passando,
, Esfollando e debwando a hnmunulade ;
I No bilhar tu s um grande e sublimado,
Corre que se conceder a colonia da Algeria o Uue Bfas .pague a casasvva piedado.
em i
(Continuar-se-ha.^
UTEHiTA.
Com elTeito at agora esta distincco s fura con-
' Harold em Tomata. Sauuders dizia que Bootli es- cedida por servidos militares s mulheres que mos-
n i eonspiragao em corno e alma ; era primo
Se Beale, que foi enforcado em Nova-York. E ae-
ntou que se podesse alcaucar Liueulo, Jolin-
? era fcil aproveilaudo alguma das suas bebe-
oeiras ; c que de lando a mi sobre o presidente,
i o -presidente, e os ministros, iucloindo Seward,
i i ovo do norte ticaria C'jtiteute, o uUer-se-hia a
,a: que ja liuhau tentado trahalhar para que rom-
pesse urna guerra cora a Inglaterra ; mas Seward,!
traram dedicaco ao exercito e nos hospitaes, tra-
tando dos soldados feridos ou doenles. D'ora avan-
te o ostracismo das mulheres est destemido e os
escriptores como George Saud pudero lornar-se
cavalheiro-.
E' uma iunovacao justificada, dar bons resulta-
dos?
Nao abre isso um muudo de lentagdes ?
A ambico da Uta vermelha nao far descuidar
coma energa e sagacidade, deque dotado, os trabalhos caseiros?
>s aforeos e por islo estavam resol- j o bom liomem Chrysale tem coasas boas, e a
est sempre melhor cm sua casa
vidos a deseral>aracar-se delle.
E;n o ou 6 de abril encoutre Harper, que disse
q33 iam partir para os estados para fazer urna
mi de familia
cercada de seus fillios do que na academia.
Seja cerno for, a inesperada decisao trouxe para
eoosa til, que nuaca se linha ouvido fallar de ou.: a imperatriz um reconhecimenlo que nao Urdar a
ira i^uai, e acerescenloo que se em menos de dez! manifestar-se em prosa e verso,
d as nao ouvisse fallar na niorte do velho Abe, do j Cuidado com o diluvio I
vite-presidente, i do general Dix, que Ihe chamas-1 Quanto.
t d .udu remaudo. Falln em Bootli como um dos' tuta !
seos amigos, disse qoelinha muito? em Washing-
ton eque havia qumze ou vinte do camioho.
direito de se fazer representar no corpo legisla
livo.
Enlfitauto o senatus-consulto actualmente
raaos do
les do e*erramento das cmaras, nao diz pala-
vra dea modificacao essencial da siluacao poli-
tica da Algeria : tem por cunho principa
ralisacao.
Os marinheiros ioglezes esto loucos de couten-
selho de estado e que ser volado an-1 lamento em consequeucia de uma recente decio
dos lords do aimiraniado.
Teein licenea para poderem fumar ao domingo e
a natu-1 quinia-feira do tarde; ha a penas uma reslriccio :
os marinheiros nao podero fumar durante a hora
Ha no slo da Algeria tres cathegorias de indivi- consagrada s oracoes as igrejas I
dos que o governo quer ligar a raetropole e encor- j A, a(Jui 5(i era permittido fumar abordo duran-
porar definitivamente a grande familia franceza : ile a ll0ra do J;""ar e dtPis do ecaso-
o indgena musulmano, o indgena israelista e o
colono nao fraucez.
O indgena mosulmano, pelo senatus consulto,
declarado francez e desde entao admisslvel nos ex-
ercitos de trra e mar: pode oceuparcargosclvis,
porm na Algeria someute.
Emquanto ficar nessa posico regido pela le
musulmana e nao gosa dos direitos de cidado :
pde-o vir a ?er pedindo-o, mas entao rica sujeilo
a lei franceza.
A mesma regra applica-se ao indgena israe-
lita.
O estrangeiro maior de 21-annos, que justifica
tres anuos de residencia na Algeria, pode ser ad-
mittido a nacionalidade franceza, e a todos os di-
reitos de cidadao.
Demais o nascimento sobre o slo algeriano con-
fere-lhe os mesmos privilegios que o nascimento so-
bre o slo francez, isto d ao Qlho do eslraogei-
ro a faculdade de reclamar a qualidade de francez
no aiiuo de sua maioridade.
E' uma tal medida, de immenso alcance.
Annuncia-se a chegada de Abd-el-Kader a Pa-
rs.
Ter tal viagem relacao com o senatus-con-
suito ?
dediuhos rosados vao sujar-se com
A 8,
parti para Washington com outros.
No da 10 participei o que sabia ao juz de paz
invdsoo, que depois du assassinato o participou
ao governo.
Em fevereiro falle! com Clayen Foronlo, e fal
Est agora a Franco orgulhosa e feliz, tendo al
gangado esplendida victoria contra a Inglaterra.
hroe do da nao nem o Imperador, que vol
la trazendo sobre o rosto abassanado as marcas do
oj ofrta, -u&u t a tmpewmUU ugeaia, que as
lou-roe da carta de Davis que Saunders mostruu ; 13'i>uala as suas ultimas horas de regencia com um
pareca saber bem o sen contedo, pois disse que | drelo coucedeudo amnysiia a imprensa; nao o
li justifica va os meios. Em Toronto mostraram- i P"uc'l>e decahido da graca, que passa o seu mu
me Saonders por este lempo. Vi ahi Boolli duas !lmn,ur a sombra do verde arvoredo de Meudou
oa tres vezes, e uma vez estive com elle, com \Uii mesmo a cantora 'fhereza, que anda em
Saun lers, Seott e Sleele mesa em S. Lourenco ; lriuluPbo dos saies do bairro Si. Germains para
:i ill ; fallavam com Boolh, e bebiara vnho, que'0* bole,lUDS Q!js campos Elyseos ; ... Gladiateur,
Sauuders pagon. Em fevereiro vi Harold no Ca-
na ja.
Depoiment de Ricardo Muntgomery.
Conhecia Thompson e Clay o cnconirei-os mui-
tas vezes no Canad no verao de 1864, assim co-
mo Saunders, Holcombe, Tuker, Cleary, Harriog-
H)0, Hieles : outros, todos com Domes
o vencedor das corridas de Epsora do Bosque de
Boulonha, e... um cavallo I
E os Francezes urgulham-se desse iriumpho : o
Imperador correu a todo o vapor para nao perder
esse parco entre a Inglaterra e a Franca I
A uoile illuminavam-se os boulewards; os Ha-
aiguns com mais de um. tta^52ta ^ ^'^ ^^' PF '0da a >" can-
amigos da confederado em todos os estados .do I
norte promptos a segni-lo fo=st onde fosse, e que
pedia quando qniesse car livre do tyranno Lin-
ela e dos seus conselheiros ; que os seas amigos
nai consideravam isto como un, .rime, e por isso
ira, a Lem da confederagao.
Em janeiru da lGo Thompson disse em Mon-
treai : que Ihe .inha sirio feita uma proposla para
livrar ornando dos lyrannos Lincoln, Stanton,
Graol e muitos outros ; que sabia que os bomeos,
:--.' a Bzeram eram atrevidos, emprehendeJores e
capases de eiecoUr o que propnnham ; que nao
era contra a proposta, mas que nao responda al
s esperava a apprcvaeao deste.
s i Payne muitas vezes no Canad' no verao de
1864, e no hotel Qoeens, em Toronto, onde fallei
com elle ; tive uma entrevista com Thompson, e
mu as ootras pessoas pretendiam fallar-lhe em-
quanio estive com elle, o que Ihes foi recusado.
Qqa ido sahi do quarto de Thompson encontrei no
corredor Payne a fallar com Clay, que veio ter co-
n>igo, acabaado a conversago com Payne em voz
|>aiX4, Quaadose separoude mim, disse : espere
aqai que vaho ja. No entretanto perguntei al'ay-
ne queai ra, e este disse-me : Sou canadiano, o
que signiicava que nao quera dizer mais nada.
Depois Clay pergun.ou-me o que Payne me tinha
diio, e qaando Ih'o repel, disse rindo-se : E' ver-
dade canadiau>, e lemos coutianca nelle. Isto
quera dizer que era seu amigo, e que tinham re-
lacoes confidenciaes.
Depois do assassinato, fui ao Canad'; alguns
i\: depois da minha chegada encontrei Tucker
em Moolreal, e disse-me : ha muito que Lincoln
mereca mor!-;; pena que nao Uvessejasido mor-
10 ; e que era urna inecidade que nao fosse per-
ntittido aos rapazes obrareic quando elles queriam,
refena-se aos que devam assassina-lo. Fallei com
Cleary e repeti-lhe o que Ttiompsen me tinha dilo
em janeiro. Disse-me que Boolh era um daquelles
a queiii Thompson se referia, e que era pena que
a larefa se nao concluisso. Cleary, que passava por
muilo discreto disse-me que Boolh tinha visitado
Thompson no invern e no verao.
Batos pessoas isseram-rae que tinham inutili-
sado muitos papis, saneado que eram suspeitas
de compucidade uo assassinato.
Fai agente de polica secreta do governo no Ca-
ad*' cora o nome de James Thompson, nunca po-
rm escrevi este nome, e dei sempre outro. Achei
um papel nabagagem Je Booth em casa de Clay,
em Santa Calharin?, no verao de 18(4. Leve! des-
pachos do Canad' para Gordonsville e trouxe a
resoosta. Alravessei todas as vezes Washington e
dei os despachos ao governo dos Eslados-Unidos.
Em Gordonsville recebi os despachos da mo de
um empregado ; levei este papel a Thompson.
Th mpson, Clay, Cleary e todos os outros deviam
estar no servico do governo confederado.
Todos approvaram o incendio dascidadesdo nor-
te e diziam ter plenos poderes do governo rebelde
se o famosoJamis. Jamis en France.
A nova de uma grande victoria nao despertara
maior enihusiasuiO.
Pars deseen at ah I
S se enihusiasma por cavallos de corrida e mu-
lheres do mundo equivoco, por celebridades us cir-
co e de alcova !
ltoinauos da decadeucia, ei-vos chagados ao lem-
po dos circe/isa.
Applaudamos, o proprielario de Mr. de la Gran-
ge esta nomeado senador. Nao inveje mais o ceie-
bre lueitatus, que passou sem transiceao- da eslre-
b.nia para o senado.
Gtudialeur e Thereza sao as glorias, as estrellas
do dia; o povo faz ovayes a uib cavallo e revolta-
se quando a sua caalora favorita nao se aprsenla
com baslaue presteza : e foi uma verdadeira re-
volla, porque boafe mesas quebradas, transito to-
mado, iulervencao da polica e de tropa, lula de
agentes policiaes e bebedores, sangue derramado e
prises.
Nada faltou a gloria de Thereza>.apenas eclypsa-
da pela gloria de ludieteur.
Amomoria do cadete Baziliano Bandeira de Mello
Cezar Lourero, e offerecido ao seu irmao o Sr.
Manoel Leite Cezar Loureiro, reciiou o Sr. J. M.
Mendes da Cuoha.
Um lumulo se abri para receber um cidado
qoe, presando mais a honra e dignidadede sua na-
gao do que a mesma vida voou ao campo do com-
bate com o riso nos labios e alegra no coraco por
que hia tutar pelo triumho da civilisagao contra a
barbaria, da liberdade contra o despotismo, e do
direito contra a forga bruta.
E' que elle jurou derramar at a ultima gota do
seu sangue em defeza da naeao era cojo solo vio a
luz do dia; e por isso o corago dos seus conci-
daos ao mesmo lempo que soffreas dores da sauda-
de exulta do maior regosijo por contar o nome de
rnais um hroe as paginas de sua historia.
Baziliano Bandeira de Mello Cezar Leureiro edu-
cado no mais puro sentimento de amor acrisolado
patria, tomando por typo d sua conducta a seu
proprio pai, que desde a infancia consagrava-se ao
servico do paiz e por mais de uma vez coadjuvara
com as armas as mos para que se reslabelecesse
o imperio daordem e da liberdade, para que a lei
triumphasse, uo hesitou em alistar-se no livro dos
voluntarios, em correr ao campo da baialha, ao lu-
gar onde devia vingar a honra da sua patria ultra-
ada pelo vil inimigo. t.
Mas ah 1 a hora falai soou / o denodado Basiliaoo
cabio sob a uuvein de fugo e fumo, a nuvem da
metralha, e caho para ouuca mais levantar-se I
Morreo, ua rentado, uuo homem, porm vive na
historia um bravo f...
Sua alma subi a regio dos justos para circum-
dar-se anda de autor gloria,a gloria da bema-
venturauca.
Ol liberdade iogleza 1 I !
No reinado de Felippe, o Formoso, havia em Pa-
rs tres carruagens: eram redondas e apenas ti.
nham lagares para duas pessoas.
No reinado de Henrique IV o numero das car-
ruagens era de 320; no reinado de Luiz XIV os
vehiculos de toda a casta chegavam ao algarismo
de 1300.
Em 1833 Pars contava 913 carruagens e 21
dem supplementares para o domingo, 700 cabrio-
lets de praga e 700 de cocheira, 230 mnibus, 179
coucous para os suburbios, cerca de 9000 cabrio
lets particulares, e 5000 carruagens particulares e
deco cheira.na tolalidade 17,763 carruagens de duas
ou qualro rodas.
Addicionando-lhe 1000 diligencias, carruagens
de correo. earruagens publicas do futrile, e to-
das as ontras, carros e carrinhos, etc., havia no
meio de uma populago de 750,000 almas, uma
carruagem por quinze habitantes.
Em 1853 o numero das carruagens era de 22,000;
cm 1859 de 39,000 nao comprehendidas as carrua-
gens puxadasa bracos era as do arredores, aonde
a crculargo aogmentava com proporcoes anlo-
gas, ao passo que no bairro, boulevard, dos Italia-
nos, em 1850 passavam 16,550 cavallos por dia, e
22,750, no anno de 1859.
Era 1863 o ra ivimento total apresentou o alga-
rismo de 958,675 carruagens, excedendo de 51,551
o de 1862.
Foi igual o momento era 1864, cumpre todava
dzer-se que a populacao era de um milhao e sete-
cenlos mil almas.
nao queriam voltar para as suas casas ; estavam
satisfeitos e embriagados na suavidade de sua
doutrna, e este consol celeste alimenlava-os es-
pantosamente.
De um lado veremos o povo, e do outro o cui-
, dado que o Bedemptor toma por seus fllhos.
Langando suas vistas paternaes sobre cada um
delles, conheceu que a debilidade os ia deliuhan-
do, e que era difflcil pela longitude de suas casas,
envia-los para tomarem alguma refeicao ; entao
iuterrogou a seus discpulos.
Qu.intos pies leudos ?
Disiento.
Sete.
Ordenou immediatamente que o povo se sen-
tasse, e recebendo os sete paes em suas mos
puras e sacro sanias, elevou serenamente seus
ollios ao co, e abengoando deu-os a seus discpu-
los, que repariissem com o povo.
Todos licaram farto<, e levantaram-se cheios de
animago, e aiuda deixaram .sele cestos de seus
fragmentos.
E podemos, liis duvidar da veracidade desse
milagro?
Conlestarmos um prodigio lo solemnemente
operado pelo Pilho de Deus, e lermos com espanto
a mul'.iplicagao dos pae-% e ravillas que a Frovideocia otferece aos nossos
ODOS?
Dizei-me, nao vedes constantemente ferti|isarem-
se os nossos campos e]produzirum todos os aunes
frutos para o nosso sustento, e nao ser possivel,
que esse mesmo Deus podesse sustentar tres mil
homeos no deserto 1 Nao vedes o grao do trigo
langado na Ierra dar cem por um, e como uo
acreditaremos, que sele pes as mitos de Jess
Christo nao pudessem sustentar a multido que o
seguir ?
Oh I sermos ingratos, abandouarmos a luz
que o Cgo recebeu com tanto reeonhecimento ;
querermos o crime, e a iniqudade para matarmos
a nossa alma I
A voz, que resuscitra tantos morios no mundo,
que consolara tantos infelizes, e dra a sade aos
enfermos, a vista aos cgos, nao pedia fazer o mi-
lagre da multiplicagao dos sete pes ?
Sim, fiis, tiiai as consequencias que quizerdes-
raeditai sobre este prodigio divino, e a t vos dar
o recouheciminio, os bens que o Eterno nos con,
cede.
Nao devemos enlregarmo nos aos desmandos de
nossa razo, que fraca e dbil, e se quebra como
a verde vara ao sopro do tufo ; mas sim recor
rermos aos auxilios do co, ao ensino da igreja, e
escutarmos como verdadeiros calbolicos a voz do
Evangelho.
Acompanhemos como esse povo ao Divino Mes-
ire, e junto de sua cruz humildes imploremos a
rauiliplicagao dos frutos de nossa alma, assim como
lizera aos sete pes.
^ Vos todos os qae leudes de anroatar o? pangos
d'esse quarlo elemento, cuja iotrodueco entro *4e
data do imperio dos Vat Baos, nao eompreneodiiis
todo o horror da medooha palavra lama, tspecit
de Mane-Thecel-I'hars dos elegantes de Lteba 1
Ha, entre os povos da Talara SepienirmaaJ a*
Asia, um summu pontfice, venerado como um ffeos
e que se achama o Gran Lama.
Como neile lado Julgado miraculoso e di vi,
ma dasas nobres d'aquella .regio letn por graade
devogo trazer(nao desmates, cmhsaro !....)
certos prodaclos d'aquelle summo paspalluo awui-
dos em caixiohas de oufo. e peoduradas ao peMo -
pois crem que aqulie precioso amlelo as preser-
va coala todo o mal.
D'aquise acertou de chamar, eetre nos, lama a
ludo que menos aromtico e meos apetitoso.
As nossas formosas compatriotas deram tarabea
em parodiar as geolis trtaras, e tambera sacr.i-
cam GranlMina as suas tentadoras sias de r,
com as quaes ousam atravessar o lamacento peta-
go ; mas tal o respeito que essa assorda de Mac-
Adam lem pela inviolabilidade das suas niveas
mcias que apenas repinta as coloridas ias eos
que as formosas guardara, como era precio** ama
lelo, a lama com que brindara os seus rauoicipes e
respeitaveis vereadores.
S a industria ferainil consegue livrar-sedos pe-
rigoi d'esse pelago, aonde, todava, teem dado a
costa algumas queridas bolina* ; mas o depolado,
empregado publico, o noticiansta, o poeta, e qoal-
quer outro misero que uma vez aili escorregat,
em para sempre perdida a reputar de hoeneni
impo.
A lama, na ordem moral, anda l se escoode as
vezes : ha multa consciencia enlameada qoe aos
por impolluta; mas, na ordem physica, aqoelle qae
so eulamear por ter escorregado no Chiado, fea
para sempre votado ao ostracismo, e todos se afae-
tam delle, com a mesma facilidade com qoe se ea-
camiuham para o Barn.
Acaba de organisar-se em Inglaterra uma nova
associago para a liberdade do commercio fice
trade association, pede a suppresso dos direitos
de alfandega sobre as substauclas alimenticias
(assucar, caf, cb, etc.)
Tcudo sido abolidos os diroilos que pezavam
sobre todas as materias empregadas na industria,
a reforma que a nova assoeiago sollicita, redu-
ziria consideravelmente o rendimen'.o das alfan-
degas.
Verdade que entrando tambem no campo po-
ltico, a assoeiago reclama uma avnltada diminu-
gao uas despezas do estado.
i i> IS n
O rei da Italia esl com .45 anuos ja feitos; a
agiiago da sua vida nao Ihe tem permittido lomar
resolutamente a sua posigo de esaommun^ado; e
actualmenie mostra-se elle muito ensibilisado.
lia muito que se diz.
Os principes da casa, de Saboia comecam a vida
nos bragos de suas aleantes e acabam-n'a nos de
seus confessores.
Nem ha nisso o que admirar, avista da aduca-
go italiana; sobreludo a vista da educagao doe-prin-
cipes.
Cavour, o livre pensador, antes- de expirar^ con-
fessou-se com o padre Jacques.
Nesta recrudescencia de devogo, que alias nun
ca faltou ao re, elle sustentado fortemente por
seu principal ministro o Sr. de la Marmora, que
muito imbuido de seolimentos devotos e que lem
por igreja, sua mulher, irlaodeza de origera e ca-
lliolica exaltada.
O rei j deusrrhasttasua conversaco.
A bella priuceza da Dinamarca, a noiva do tra-
revich ficou livre.
Qual quer 6ia para li sempre faty
Nao jogas amurrado, s mutto franco;
Em sua dr jurou conservar-se fiel a religio do Es sempre mui feliz na Bkrfl-(a)>
Cmaprece ao Altsimo por aquello queoeten-
dendoa causa da patria defendeu lambnm a ca,usa
da verdade, a causa de Deus.
Esta poesa bomoristica, dedicada om apologis-
ta de bilhar. dcalguem que a subscreve con\pp-
sendonymo R. ^^
Mostr companbek, o charo- amigo,
Pbrenetico apologista do bilhar,
o-taco s um gigante, um poteotado I
Que partidos fabuloso* podes dar.
logando urna partida nuatro bolas,
Vinte e cinco em (Tanta e um t-quaulo de-j
Si a primeira naramiUa acaso aceras,
fcnlao nenhum s ponto o outro faz. "
Quer no gyn quer por fino ou recuanca,
A' tabella ou a chegar,s sublimado I
Com effeilo, ou d seguir s furioso,
Estolas um pichte e sem enfado.
Jogas franco sempre fresqo e muito alegre,.
Sem forrar uma s te sem enoher ;
Carambolas de cgo eato despresas,
P'ras di/ficei*, colladat-miio fazer.
Inimigo detestavel das cairocas.
Nao mareas uma s si acaso fazes ;
Por detrs s uma onca, um lubarao,
Que o rito o iroso arraucas dos rapazes.
Nao fazes um s bamba que nao queres,
Um chiado ou sussurro enlo ouvir;
S falla era teu jogar a conscieneia,
Conscitncia que jamis pode mentir.
A sola do teu taco fina e mulle;
Bem dado stipre rende leu dizer ;
No giz uma s vez que lu pegas,
Si puxar ou u chegar queres fazer.
Foram ha pouco publicados os mappas eslatisli-'
eos relativos ao commercio exterior da Ingiater ra
durante os ltimos quatro mezes de 1865.
u valor dos productos bruannicos exportados
durante aquello periodo foi de 47,706.000 libras
esterlinas.
Ha uma dilTerenca de dois railhOes (esterli-
nos para menos do que no anno passado; mas
sao oito milhes e meio para mais do que em
1863.
De resto, a diininuigo foi causada pela re-
duego que se operou nos pregos dos lecidos de
algodo.
O consumo tolal dos vanos foi qaasi igual
ao de 1864 : 3,689:000 gales coaira 3,708:000,
oota-se porm um augmento com relago aos
vinhos francezes; pagaram-se direlos sobre...
693:001) gales em vez de 655:000, algarismo
do anuo precedente. A iraportagao teve igual
accrescimo : de 727:000 gales allragio a cifra de
811:000.
As imporlagdes de quasi todos os gneros colo-
niaes, algodo, ail, cochonilha, azeile de coco,
canella, etc., apresentam um augmento mui sen-
sivel sobre os algarismos do periodo corresponden-
te de 1864.
Asquantidades de seda chegadasem transito pelo
Egypto subiram a 1,374:000 em vez de 877:000
fardos.
Entre o pequeo numero de artigos em que
houve diminuigo, acha-se o arroz, do qual ape-
nas foram importados 250:000 "quintaes em lugar
de 380:000.
As imporlagoes de agurdente fraquejaram
muito ; foram 1,767:000 gales contra 1,916:000
porem o consumo augmentou : 766:000 contra
701:000.
Operou-se um augmento importaniissimo as
quantidades de assocar que pagaram direitos :
3,214:000 quintaes em 1863; 2,533:000 em 1864.
As quantidadss de assucar estrangeiro refiaado
foruecidas ao consumo triplicaram : 168:000 quin-
taes contra 59:000.
O conjunclo d'estcs mappas ndica um impulso
vigoroso na aclivtdade, j to poderosa, do com-
mercio iuglez.
O movimento dos raetaes preciosos revela uma
i diminuigo de 300:000 libras esterlinas as im-
| portages da Australia; mas ha um augmento as
i do Mxico de 1,100:000 libras.
As expedigSes para a India nao pass3m de
1,100:000 libras esterlinas; em 1864 tinham at-
seu uoivo, religio que ella adoptara somonte em
vista de um casamento hoje mallogrado.
Mas, os juramentos das princezas e das viuvas
duram pouco.
O rei Christiano que se nao um grande pastor
de povos, ao menos um pai de familias avisado e
Em quanto que o pareeiro fica em branev.
E si passas a jogar de quatro d tres,
Adeus oh I maganao dos meus pecados 1
Erapregas a pericia amarra jogo,
Capotes vas passando os boceados.
|.,i
I
tingido o algarismo de 4,155.000 libras ester-
I linas.
A Franga expedio Inglaterra 476:000 libras
; esterlinas em prata ou oiro e d'ali recebeu 1,500:000
' libras esterlinas.
prudente comprehendeu que a morte des toa va lu- r, .- u j ,. -
a ,,, ., Entao nao ha ficado ou coacao,
do, o lago religioso bem come o ac matrimonia, n ,
e disse a sua filha I Qualquer que seja o jogo nao dispeDsas ;
,. ... .. .- 'Si o pareeiro diz que foi sem conscieneia,
Vo te a religio de eus pas. i n- \ ., .. I .
_ i *, I Dizes logo que picAole nao tem crenca.
Equivala isso a fazer saber a todos os herdeiros
presumplivos que a corte de Dinamarca possuia! Na segunda o tal marreco faz-se lse,
uma esposa disponivel. Deixa o pobre bestalhao se adianlar;
Humberto, o principe Humberto lancava entao I Mar os bambas, car-rocas, eraftm s perde
os olhos para a corte da Russla, l Calculando a neon'nfto enlSo ganhar.
Veio da Italia o jogo do domin.
E' o que diz a lenda pela forma segninte:
Em um dos numerosos conventos qne cercavam
o celebre mosteiro do Monte Cassimo, fundado por
S. Bento no seculo VI, vviam dous frades, fre Ore-
mus e fre Thiago ; gordos, repolhudos, nlos, en-
rayara mais do estomago do que da alma, e pode-
riam ler servido de typo aos frades pantagrulicos
que Babelais descreveu.
Todas as manliSas sahiara do convento, caval-
gaudo em nula?, Futan a sua excursSo mondiean-
te pela visiohanga, e entravam noite, com os
saceos recheados de mantimentos e as escarcelas
bem guarnecidas, em troca de bengos que dislri.
buiam a larga, e de pequeua; imagens, rosarios e
ni.Jaibas que vendiam.
Cahiram em uma culpa que oa privuu da's suas
fuucges.
Fechados oa mesma celia, em lugar de rezarem,
iraagiuaram, para matarem o tedio; ura jogo que
se compunha de pedriuhas brancas em forma de
pequeos quadrados, qu marcaram com pontos
preos. Combinaram-nos de maneira que faziam
series, cujos diversos clculos os divertiam era ex-
tremo.
'tomo o abbade os vigiava, conveucionarara que
quaudo ouvissem algnm rumor no corredor que ia
dar a celia, driam em voz alia o primeiro vers-
culo do primeiro psalmo de vsperos : ncit Do-
mmus Domino.,. E como nao sabiam do cr
mais do que estas tres palavras, nao iara alera do
Domino.
Esta palavra que era repetida a miudu, fez com
que eliamassem a essa novo passa-tempo o seu jo-
go do domin.
Depois, quando a sua penitencia acabou, come-
garam outra vez os seus giros de meudicantes, e
ensinaram o jogo aos Italianos.
Veuderara-lhes pedrinhas brancas, quadradas,
com pontos pretos, explicaram-lhes as differenles
combinages, e pouco a pouco esse divertimento,
que quadrava com a moleza d'esse povo de lazza-
roui, ehegou a ser conhecido em toda a parte pelo
nome que Ihe haviam dado os frades.
Fizeram-se jogos de madeiras, de chumbo, le
osso, de marfim, etc., e o jogo aperfeicoou-se. Pelo
meado do seculo passado divulgou-se em Pars, e
couTo era natural, uo tardou que passasse a to-
das as cidades de Frauga.
Os Inglezes, mais graves e mais positivos, nao
jogam o domin.
Escreve um jornal hesnauhol o segainte :
Entre os muitos inglezes que cinta Madrid, ha
um que nao pode viver sem dever.
O criado uma das suas victimas, e pera
o contentar ihe deu uma dess uoiies um btihe
te para ir ao iheatro, talve fosse bilhete de be-
neficio.
A causualidade quiz que, na comedia, qoe so
represenlou, o criado enconirasse oa lypo qoe
pareca o retrato de seu amo.
Vamos, que tal ? divertiste le inoilo ? Ihe
perguulou o amo no outro dia.
Muito !... figure V. Exc. que havia aJi om
cavalbeiro que nao pagava a oraguem.
Como ririas I
Eu I I uo senhor, nao tive lempo para
isso.
I^orque^?
Porque estive pensando em V. Exc. toda a
noite.
Em muitas aldeias dos Pyreneus ha mooUDbe-
zes que ensinam a ursos novos alguns exercicms
com que recreiam os concorrenles as feirasro-
raes.
O prefeito de Perpinho andava em visita de
partaraenlal, c quando atravessava uma das ditas
aldeias, um otfleial de polica qne o aeompaona-
va recoramendou a' sua benevolencia orna potra
velha, cujo marido, domador de ursos, liaba sido
devorado pelo seu educando em nra d' mentos em que a uatureza pode mais do qae ladeo
os cuidados da educago.
J nao lenho nada no mundo t dizia a ba
mulher; nao lenho uma choga, onde me abrigue
cora o meu urso.
Como I com o urso? disse o prefeito; com
o mesmo urso que comeo seu marido ?
Pois entao, senhor I respondeu a velha ;
ludo o que me resta d'aquelle pobre ho-
mem I
No estabelecimenlo de Mrs. Harreo Kobr
Baver rn Wurtzburg se celebrou o 54.* ani-
versario da primeira imprensa mecbanka qoe
se empregou na Europa.
Os jornaes que desde). se servirn) da aova
invenco foram o Ifaws d<. aodreo, eo Algemnm
Zeitung de Augsburg.
O rei da Baviera por occasio desta fasta envin
com uma carta authographa o grande coruo de
uma ordem a cada um dos irmaos Kooig.
Em Nowich (Inglaterra) uma menina de 12 as-
nos ievaniou-se, vestlo o melhor faci por cima dos
vestidos de dormir, que tinha, e sahfndo do eofle-
gio e sempre dormir, ehegou a om povoado **-
lante duas leguas.
Por fortuna um trabalhador que a encontrn ao
caminhoa acompanhou no seu somno, sea por ata-
do nenhura a acordar; at quaodo chegoa a casa
onde ella, senlando-se ao lado d > brazeiro, aceor-
dou ento. "J
A crianga nao deu accordo nenhum de lado o
que fra passado.
Diz a Italia de aples que o Vesuvio aroeaga
uma nova erupgao.
O curae daquella montanba parece ama tomaina
accesa.
Cora relagao ao Evaogelho de S. Malheos
Quaotos pes tendes ? l se no Af. Catholico o
segrate:
Jess Christo, liis, tocado segn la vez das ne-
cesidades de um povo, que se apressava para se-
guido e oovi-lo, opera o ruis prodigioso milagre
em beneficio de tros mil pessoas.
A tome principiava a debilitados, e possuidos
de um amor santo e admiravel pelo Divino Mestre j pecie humana.
A seguate nota um poema leudo alguma ap'
plicago, traduzimo-la para aqui do Boudoir :
A LAMA DO CHIADO.
Quem nao resou o credo em cruz tres vezes em
dia de (ibrica inverneira, ao ver-se a beira desse
papacenlo pelago de lodo, canhecido em Lisboa pelo
fatdico nome de lama do Chiado ?
- Uma viagem a Australia menos perigosa, e
muito mais piuoresca, que a passagem d'aquelle
mare magnum de vasa.
O viandante, para se aventurar a atravessalo,
precisa premunlr-se de uma carta lopographica, de
um chronometro e de uma bussola para dirigir sua
derrote; pois vai passar o eslreito dos Dardanellos,
ou peior anda, vingar o cabo Tormentorio.
Quem esliver as alturas das ras da Prata, Au-
gusta ou do Ouro, e queira dirigir.se ao largo das
.duas igrejas, lem de calcular a loogitude da lama
para cosiear a trra pelo lado norte ou sul, confor-
me melhor Ihe parecer o rumo, para evitar os bai-
xos e salvarse de infallivel uaufragio.
O provinciano recem-chegado a Lisboa, quando
se dirige para aquellas bandas, lembra-se com hor-
ros da ultima recommendago qne Ihe Qzerara, ao
despedir-se da ierra.
Dens te acompanhe, fliho, le livre de ladroes,
e de precipicios, e te ponba a salvo da lama do
Chiado.
E ei-lo que se prepara de capa, polainas, e ga-
lochas de caoutehou, ou de bolas de agua imper-
meaveis, para vadear em estupendo lamagal, aon-
de uma queda produzria a morte istantaaea, por
meio da asphixia; e morrer atogado, como o Gar-
rapato na lama, seria a suprema degradaca da es-
Acaba de chegar do celeste imperio uma noticia
que merece alguma ailtencao.
A China, desojando fazer-se apreciar uevidaoen-
le sob todos os pontos de vista, pelas oaeoes Ilus-
tradas do occidente, acaba de enviar.no sem alga-
mas lutas intestinas, os seus dous mais extraordi-
narios producios da poca actual, um gigante e um
a nao.
Para se fazer uma idea desies phenoraeoos ugu-
re-se que quando se acham collocados ao lado oa
do outro, o alto da cabega do segundo chega apenas
a extreraidade do cauo da bola do prirreiro ; tor
outras palavras ; o anao lem de allura doas pfj
inglezes e cinco pollegadas, ao passo que o gigante
lem mais de aove ps.
Embarcaram no vapor Yanguard, o qoal j par-
ti para Londres, onde sero em primeiro lagar
comtempladas estas duas maravilhas.
i i
Urna correspondencia de Pars diz o seguale :
Procede-se actualmente nos arsenaes man timos
de Inglaterra a curiosa experiencia sobre o eotpre-
go do petrleo como motor das macbioas a vapor
para os navios.
O problema que se hade resolver duplo.
Trata-se de eocontrar o meio de empregar uo
liquido como combuslivel n'um torno movol ator-
mentado pelo balango do mar, s vezes mui fo,*to ;
e depois de assegurar a provisao do petrleo om
coodiges taes que nao corra risco de expiosao, o
de alimentar a cembusto segundo as nrreeii
dades.
Se estes estados produzem um resultado pratko
sero de grande importancia para a marraba mili-
tar e mercante, que podero prover-se de maior co-
pla de combuslivel em rumie menor espago do qw
o que hoje oceupa o carvo nos navios.
)
./
PERNAMBCO.- TYP. DE M. F.DB F. ft FlLflQ
"Fc^rr


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ED5VHKP49_BR2JF3 INGEST_TIME 2013-08-27T21:54:19Z PACKAGE AA00011611_10735
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES