<%BANNER%>

Diario de Pernambuco ( Monday, July 17, 1865 )

Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/10718

Material Information

Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Monday, July 17, 1865

Subjects

Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:10718

Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/10718

Material Information

Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Monday, July 17, 1865

Subjects

Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:10718

Full Text
AMO IU. OMERO 161


* _/_ "- SEGUNDA FEIRA 17 DE JLHO DE 1815.
yx :nt% al e*S
Jtr qoarel pago de 10 das do \. mei ...ti.. i$000
Memdeoi8dosl.0*10 Porte ao correio pr (res seises
Por anno pago dentro e 10 das do 1. mez ,,,.,.. i9$00
Porte ao correio por um anuo ..,_.,._..,.,.., 3|00t)
ENGARROTADOS DA SUBSCRIPQO DO NORTE
Parahyta, o ir. Antonio Alexpodrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marines da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de: Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ito-
drijyues; Har, os Srs. Gerald) Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCPIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandno'Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Manas Alves; Rio de Janairo, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacSes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anlao, Gravat, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Consellio. Aguas Bellas e Tacaral, as tergas
feiras.
Pod'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesquera
Ingazera, Flores, Villa Baila. Cabrob, Boa Vis-
ta, Ourlcury, Salgueire efix, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Forraoso.Tamaudar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimeuteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS- TRFBUNAES DA CAPITAL
Tribunal do commereio : segundas e quintas,
llelaco: tercas e sbados is 10 ho'ras.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julzo do commereio: segundas as II horas.
Dito de orphos: tergas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel:. tergas e seitas ao meio
dia.
Segunda vara do erre I: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO.
8 La ebeia as 6 h., 7 m. e 22 s. da t
lo Quarto ming. as hv, <* m, e 46 s. da t.
22 La nova as V h., 9 m. e 40 s. da t.
30 Quarto rese, as-4 h., 49 m. e 16 s. da t.
DIAS DA SEMANA.
17. Segunda..S. Mariana v.; S. Aleixo.
18. Terga. S-. Rufino b. ; S Frederico b.
19. Quirta.. &. urea e Justa vv.; S. Macrina v.
20. Quinta. S Jeronymo Emiliano; S. Elias prof.
21. Sexta. S Henrique imperador.; S. Prxedes v
22. Sabbado. S. Maria Magdalena; S. Menelio ab
23. Domingo. S. Apolinario b. m.; S. Liborio b.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira. as 11 horas e 42 m. da manha.
Segunda as 12 horas e- 6 mnalos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES-.GOST10Sx
Para o sul at Alagoas a 1 Ve 30; para, o aorta
ata a (raaja a 7 e 22 de cada- mes; par Poraaav
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, nwjo, alo,
julho, selembro e nuverabro.
ASSIGNA-SE
no Reeife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietanos Manoel Ptgoeiroa da
Faria & Filbo.
Illaiscrio do Imperio.
DECREVO N. 3,190 DE 8 DE JUNHO DE 1865.
Ada a assonibla geral legislativa para o da 4 de
marco de 1866.
Usando ca auribaigo que me confere o art. 101
o' da coustiluieao do imperio, liei por bem adiar
a assetnbla geral legislativa para o da 4 de mar-
ro de 1866.
O marquez de uluda, cooselheiro de estado,pre-
sidente do conselho de ministros, ministro e secre-
tario de estado dos negocios do imperio, assim o
lenlia entendido e faca executar.
Palacio do Rio cU Jaoeiro, en 8 dejulhode
18j, 44 da inJependuncla e do imperio. Com a
rubrica di Sua M. o Imperador. Marquez de
Olinda.
_ m 11 i '
R. 3,491 DE 8 DE JILHO DE 1865.
Da providencias para regularem-so e dirigirem-se
os negocios do estado duraute a ausencia de S.
M. o lmperadur em soa viagem provincia de
S. Pedro do KioGrande do Sul.
Sendo uecessario providenciar sobre a raaneira
por que devem regular se e dirigir-se os negocios
do estado durante a minha ausencia, na viagera
que vou laxar proviucia de S. Pedro do Rio Gran-
de do Sul, hei por bem, que at o meu regresso a
esta cidade, se observen) as inslrucges seguintes,
clonal, que compnzeram a guarnigo do Forte de i
Coirabra, na provincia de Matto-Grosso, nos dias i
26, 27 e 28 de dezembro de 1864, usaro das rae i
dalha dos desenhos juntos, sendo a fita da largura
de dous dedos, com duas listras encarnadas as
extremidades, e listra preta do centro.
Art. 2o Os offlriaea suppriores, capitaes e aobal-
ternos e pragas de nret traro a referida medalha
do lado esquerdo do pito ; sendo as dos prlmei-
ros de ouro e de dataseis lnhas de modulo, a dos
segundos de prata, a as dos ltimos de urna liga
de cobre e estanho. caea onze hutas de modulo.
Art. 3o Os individuos, a quem cencedido o oso ,
g5es do contrato celebrado entre o governo impe-
rial e a companhia Brasileira de paquetes a
vapor.
Depois dt oraren os Srs. Tarares Bastos, Burla-
maque, ministro da-*grcultura e Carvalbo* Reis,
ficou a discussao encerrada.
Foram offerecidas as seguintes emendas :
< Sapprima-se a segunda parte do 2o do
ari. 2 (addilivo.)
Supprimam-se as palavrasnorte-,
nosno * do mesmo artigo.Tavares
tos.
< Devetido os paquetes tocarem em as viagens
Bas
desta medalha, nao poderlo trocar as de um pelas | no porto da Victoria, da provincia do Espirito
de outro grao, ma* empre e em lodo o lempo, Sanio. l'ereira de Vasconcellos.Francisco C
usaro daquelia qoe for correspondente ao posto Brando.
na poca em qae defen-
ou praca que oecupavam
deraro o forte de Coimbra.
Palacio do Rio de Janeiro, em
lo, ou por qualquer ouira causa, apenas tirou aqu
e acola algumas moedas e aiedalhas, Inclusive mul-
tas de cobre, que de certo nao quera levar. Gra-
cas a isto, o routoo. redua-se a pouca cousa, bem
entendido, quanto ao valo inlrioseco, mas grave
para um estabeleciraeolo lo pobre como o nosso
rauseu. O* mesmos diamantes, inclusive os gran-
des, tiobatn bastante valor mineralgico, porm
uo pecuaiuio, porque neuhum delles era lapi-
davel.
29 -
O senado conttnuou hontem a oceupar-se com a
2' disciisso do vol de ragas. Oraran) os Srs.
Jobiro, visconde de Jequtinhonlu e Paranhos, e
toroou. a flear adiada.
ioformarei a V. Eie. detalha-
Eram $ horas da manha quando nos sentara-1 de vta laalatu-a.
mos a almogar, deram-me parte de que desato um ZmSL
vapor, dous, tres, e assim successivamente at-oito. Sei pvil1pllf..
rbuve-portento chamada geral em toda a dtvisao e 22 SJ n ? t *J!f '-"?'
chamou-se a postos ,aao D0 P0'10 de honra sobre o aataav
Desciam el les aguas abaixo com a co*nte. ,1o 2'$# Ama^ima, qne sen comiwwdaate orapiiao
rio que nao aMSRS S,J S^VZESSXZiXZ E5
quai em um quarto de hora i>as de nos os oito vapores oaracavnf^awtouito! po,i55es que caso reqaeria ,0*>9 nntun
boque seis ZZZTZZ^nJSSSS.* E !^^^lualLST Ti KlVene-:
xemos-lhes as honras dividas, as quaes de.guai for- lS TLSL^SS'. ^l *
ma responderam. p n' p^nare eom cora" alhardw.
Balas e melralhas de narte nartP er\ urna rhn ', L c.oro,uel Joa Guilherme Bruce, commaadant
va, e chuvTS resJeUo.' P ' a;n"gn"d?fjpa "**!*' ^ su b"'. >
, Segniram aguas alaixoe foram coocar-se perlo mis convfnh nJXntV'T^J!* ^
do Riachuelo. Trateientin. enmn EhafAitasiV. m?SmE*E?2E!mS9
\ao tendo anda, recebido as parles parnaes, a*
1865. Angelo iloniz da Silva Fe raz.
Kotraram hontem de Montevideo, de onde sahi-
s de Jolho de ram a 19 do corrente, as crvelas portuguezas
COMANDO DAS ARMAS.
Qnarlel do cninmand das armas 'le Peruambueo
na cidade do Reeife, 15 de julho de 1865.
Ordem do dia n. 86.
Achando-se actualmente redusido o numero dos
doentes em tratamento na eufermaria permanente,
e lazendo-se por tanto dispensaveis os servigos do
Sr. capello paire Manoel de Santa Aona Luz, o
coronel commandante das armas interino com au-
eipedidas de accordo com as disposnjes dos decre-'; lorisago da presidencia comida em offlcio de 13 Oqapock.
tos de 29 dejsetembro de 1845 e 17 de selembro de
1859 :
Arl. Io Os meus ministros e secretarios de esta-
do uxercitarao, durante a minha ausencia, as attri-
buieoes que pela consiit.iig.no e pelas leis compe-
tera ao poder execulivo, com as declaracOes que.
seguem :
. 1 Os actos que, segundo as leis e os eslylos,
nao dependem dainiaba imperial assignalura.con-
tiauarao a ser expedidos em meu nome, como se
presente estivesse, por cada um dos ministros e gondo lenle ajudante de ordens
secretarios de estado. j *eW&0 d detall.
2 Os actos que, segundo as leis o os eslylos, . ...
dependem da minha imperial assign^lura, ser-me-
ho remeitidos regularmente para assigua-los uo
lugar em que estiver.
Art. 2 Se o bem do estado exigir que, antes de
obterem a minha imperial assigaatora, sejam ex-
pedidos e executados alguos actos de que trata o
2o do artigo antecedente, poder a expe-
dicSo e execugo ter lugar provisoriamenle, em i
virtude de resolug5es lomadas e assignadas pelos
meus ministros e secretarios de eslado reuidos em
conselho : devendo neste caso ser ouvida, segundo
a importancia dos mesmos actjs, urna ou mais
seccoes do conselho de eslado.
Art. 3o .\a falta ou impedimento de qualquer
dos meus ministros e secretarios de elado nesta
capital, serao as repartigSes a seu cargo dislribui-
das pelos que ticarem ou estiveram dusimpedidos,
pela ordem seguinte
w
A cmara dos dcpulados adoptou hontem o pro-
yeto (|Uea approva as conligoes do contrato cele-
sabida nao havia noticia alguma" importante do SLirdo Sa V^'comM^SSS
theatro da guerra, a n5o ser um boato vago sobre emendas" segumies
a tomada de S. Borja pelos Paraguayos | supp.j.nam-se a segunda parte do 8 2 do
0 commandante do vapor inglez Newton, sabido art 2o (additivo-)
de Montevideo a 17, avistara enaalhado no chama- Supprlmam-'se as palavras-norte americanos
no 3 do mesmo artigo.Tavares Bastos, i
t Acerescenlc se : Devendo os paquetes da linha
do Norte tocar no porto do Aracaj, provincia de
Sergipe.Billencourt Sampaio.
c Devendo os paqu-tes tocarem em suas viagens
non[porto da Victoria, da provincia do Espirito
Sa o.Fereira de Vasconcellos, Francisco C.
i Bartholomeu Das e Estephama. iNo trouxeram
Carlas nem jornaes; informam-nos, porm, que al
do Banco Inglez um vapor bra^leiro, que pareca
ter tropa a bordo, e que j eslava recebendo os
primeiros soccorros de navios surtos no porto de
Montevideo. Nao pude aquelle commandante di-
zer-BOS que vapor era oque vira enea I hado; con-
jecturamos, porm, pelos dados, que deveria ser o
Foia ifflpnmir o parecer daeimmissio decons- do Riachuelo." Traiei entao como thefe-des
titiucae,Mbre a caita imperial que nomeou sena- vso, que me fura confiada oelo Exm Sr vice-a -
dor a f, cons,lhe,ro Chichorro da Gama. miran,e visconJe de Sandar Z r uln da '^'S^Ttm^SL
degtorto anagao fazendo rospeitan a nossa ban- J*IFS** ^.ffiT-***** *
Tivedeaitender a ^gf^^m '^%^S^VZSti lato
uo plano Parnahifia> sobre o combate do dia
ficilraenle poda faz lo
de signaos.
Julguei que a minha descida sobre elles com a
esquadra seria malograda, porque vollariam por
traz de duas ou tres iihas que team um canal com
muito pouca agua, e pelo qual subirlam sem ao
menos ficar um delles.
ti Picando parado, nada faria; descendo, elles su- martab? "
binara por traz das ilhas; urna deslas resolugSes
deviam no enlamo tomar.
do correte, determioa que nesta data se conside-; Eutietanto, como nada mais era possivel saber a Brandio
re rescindido o contrato celebrado com o referido respeito de mu vapor que o Newton anda deixava '
Sr. capello, a quem o mesmo coronel agradece em perigo, e sobretudo ignorando-se inleiramenie
os servigos que prestou, nao s no extincto hospi- qual teria sido a sorte da gente a bordo, enl-nde-
tal militar, roas anda na citada enfermara, lia- mos dever calar urna noticia que por incompleta
vendo-se no exercicio de snas funrroes com zelo, s poda servir para espalhar o susto e a incer-
ponlualdade e verdadeiro espirito evanglico. teza.
(Assignado)Jos Maria Ildefonso Jacome da Agora, porm, pelas crvelas portuguezas, que
Veipa Pessoa e Mello. acabara de entrar, sabemos que felizmente nao
(Est conforme)Antonio Francisco Duarle.se- smente se salvou toda a gente, o que eraoprin-j
interino, encar-, cpal, mas at o mesmo vapor, que efTectivamenle
I era o Ouapock; conseguio safar do banco e entrar
__________ em Monevid > no dia 18, gragas aos soccorros
que deram um vapor de guerra inglez, outro lia-
i liano, um hespaohol e o nosso Apa, e a mesma
I correte das aguas. Urna das corvetas porlugue-
[ zas, a Estephama, tambem ful ao lugar do sinistro,
i mas ja ebegoo. larde para prestar auxilio.
Resolv ir aguas abaixo ; a Belmonte, comman-
dante Joaquim Erancisco de Abreu, na frente, o
que fez com galhardia, nao seguiado-a logo os ou-
Osaddiiivos do Sr, Tavares Bastos.ofTerecdos ua l^, ^porCi ^ao nearam atraz do Amazonas,
sessao de 16 do correte, j publicados, sao tara- J^I* bo* marcha desle va')0r em 1ue eu m9
bem approvados, menos na parle de qae tratara as !?___ _
Elles nos esperavam : mas porque? Estavam de-
baixo das barrancas, que ha antes dechegarao
Riachuelo (doscendo.)
Collocaram se convenieniemente as seis chatas
com canhfis de 80, e sobre as barrancas havia ba-
teras pelo monos com 20 bocas de fogo. Prova-
INTERIOR.
BIO DE JANEIRO
26 de juna de 1865. Noticias viadas hontem da provincia de Matto
Hontem, pelas 8 horas da manhaa, soube-se no Grosso referem o seguate :
arsenal de marinba, por nm telegramma renvitido Na capital eslava reunida a guardi naciooal em
de Sapopemba, que a corveta Imperial Martnheiio "omero de perlo de 3,000 pragas, e com os segn-
tinha naufragado na Mar nbaia, perlo da Guara- dos lenentes Joao de Oliveira Mello, o Luciaoo Pe-
liba. ; reir, tinliam chegado mullas pragas dos corpas de
Esta triste noticia foi poucas horas depois confir- artilharia da provincia e de arlilharia a |i, que
mada pelo inmediato daquelia corveta, que por! aodavam dispersas. Ficavam estes corpos quasi
ordem do seu commandanie veio por ierra partici-; reorganisatlos.
stos, Mariinho Campos e Franco de Al- I? ?% m 0S .ciDn0L'f1U9 "te de agora
Crecido por este senhor um requer- ; t' V" %" 1ae "nham chegado a Corrientes.
emendas.
Occtipou-se depois com a 2* discussao d > projec-
to, que puimitte a concessao de rerauneragoes
i^uaes as dos ollhiaes do exercito aos da guarda
nacional que forem ferldos ou inutilisadosera com-
bate. Depois de algumas observagoes dos Sr
Tavares Ba
meida, foi off^recido por este senhor um requeri
ment de adiamento, que n.io se pJe votar por
falta de numero legal.
O Sr. Aristiles L.-bo fuudainentou o seguinte re-
querimentp :
R--quiro que se pega ao governo copia dos
pareceres do conselho d i estado relativos as medi-
das extraordinarias lomadas plo ministerio sobre
a crise bancaria, e bem assim copia da consulta ao
mesmo dirig la pelo 2* promotor poblico da corte,
em que pedia explicagoes ao ministerio da jusliga
acerca do decret i de 20 de selembro de 1864 para
poder praeeder contra o fallidos.
II de jitmko
entre a esquadra brasileira e a do ?aragmaif.
Bordo da corveta Parnahifta, abaixo das biier.ss
do Riachuelo, em 13 de jooho de 1805.
IHa. e Exra. Sr. Cibe-roe a honrosa taaefa *
evar ao conhecimento de V. Exe. o gloriosa desfc-
entr- alguos dos. vapore
paraguaya con a corveta soa mea
, commando no atiqoe de 11 do correla, entre a*
baleras do Riachuelo e a esquadrilha paragoava
de nm lado, e a esquadra brasileira ao mando de
V. Exc. do outro.
Pego desde j permissao a V. Exc. para decre-
ver o melhor qoe me fr possivel os brilhanw*
episodios de que foi theatro o con ve* este vaso de
guerra, e procurarei faz--lo con laconismo, na*
deixando comludo de attender ao mrito daqoe.b-s
, que mais contribulram para a sua Baal e brilkaate
l solngo.
| No dia 11 do correnle mea, pelas 8 hora da ma-
nhaa, estando a esquadra brasileira formada en
linha de combale abaixo de Corrientes, avisloo sa
a esquadra paraguaya composta de sele vaporos a>
roda e um hlice, e oito chalaodas artilhadas ea-
_______!_____' raP0ad" r mS,dre imIa*nraYcom 'anho'XZZ7ZZ* F
homen dejnfantar.a, faziam um fogo mortfero so- latamente i~- ZSlTI Z.:.
Ministerio do imperio.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo.
Jos Pedro Dias de Carvalbo.
Jos Au: j no Sara i va.
Antonio Francisco de Paula Souza.
Francisco de Paula da Silveira Lobo.
Ministeiio da justiga.
'Mrquez de Olinda.
Francisco de Paula da Sitvera Ljbo.
Jos Anlccio Saraiva.
Jos Pedro Das de Carvalbo.
Antonio Francisco de Paula souza.
Ministerio da fazenda..
Jos Thomaz N.ibuco de Araojo.
Marquez Je Olinda.
Antonio Francisco de Paula Sou2a.
Fraucisco Je Paula da Silveira Ljbo.
Jos Antonio Saraiva.
Ministerio de estranj-ns
Marquez Je Olinda.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo.
Jos Pedro Dias de Carvalbo.
Antonio Francisco de Paula Souza.
Francisco de Paula da Silveira L.bo.
Mimtlerio da guerra.
Francisco de Paula da Silveira Lobo.
Jo- Thomaz Xabuco de Araujo.
Jos Pedro Dias de Carvalho.
Mrquez de Olinda.
Antonia Francisca de Paula Souza.
Ministerio da manitlia.
Jos Antooio Saraiva.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo.
Jo.- Podro Dias de Carvalbo.
Antonio Francisco de Paula Souza.
Mrquez de Olinda.
par esta deploravel oceurrencia ao Sr. iospector do
arsenal, e pedir providencias alirn de salvar-se o
que se pudesse e conduzir a "gTTarB'glo do Bavo,
que felizmente se salvou toda, gragas pericia que
desenvolveu o commandanie.
A Imperial Marinheiro sahio de Santa Catharina
com destino a este porto a 1 hora da larde do dia
21 do correnle. D;pois da sua -aluda, nuuca mais
vio sol nem estrellas, sobreviodu-lbe um grande
temporal, que a corveta aguentou com galhardia,
perdendo smente alguns escaleres. Na noute de
23 affrouxou o vento, ficando a crvela quas
calmara. Assim permaneceu aquella noute
vendo grandes correnlezas d'agua e muita cerra-
cao. Pela volla dis 6 para as 7 horas da manhaa
a crvela encalhou na restinga da Marambaia.
A arrebentagao de mar naquella praia era muito
No Baixo Paraguay haviam as forgas invasoras
diminuindo con.-ideravelmenie por desercoes, reti-
rada para Assumpgao e molestias.
A barca franceza Colbert, que icara em perigo
na altura de Ponta Negra, trocando signaes de Ma-
riaili como o vapor ioglez Newton, | hontem de
manha sa nao avistou da Ponli Negra, segnndo seguido, se os quatro vapores (paraguayos) que es-
um telegramma daqu lia estago. Pela posigao em lavara mais para cima nao tivessem fgido,
que se achava, presuuie-se que toiiussu a larg- l'1" a Pr<~ sobre o arimeiro, asmigalhei, i-
bre nossos navios, ao qual .correspondiam elles da
melhor vontade.
Nesta descida encalhou infelizmente o Jequiti-
nhonha, no qual tinha a sua insignia o chefe Go-
mensoro. Devia ea vollar mraediatamenle para
de novo os combaler, porm a estreileza do canal
nao o permitlia, sendo necessario descer muilo para
o fazer.
Felizmente linha eu a bordo o pralico Bernardi-
no, que se pode chamar o chefe dos praticos, e o
mesmo que subi com a esquadra ha 10 annos e
desde entao est a nosso servico.
Sub, e minha resolugo foi acabar de urna vez
com toda a esquadra paraguaya, o que tera con-
O rapuchinho fre Mariano rearando os Indios Icom vaDor Newton. cando completamente Inutilisado com agua aberla,
atacou Miranda, guarnecida pelos Paraguayos e A canhoneira franceza La Motie Piquel, que sa- e 'nJo pouco depois a pique,
com tanto valor so houveram os indiginas que !,,io hontem de madrugada para procurar a barca, Segui a mesma manobra oom o segundo, que era
depois de correr a costa alm de Saquarema (se- 9 Mrquez de Olmda, inutilisei-o, e depois ao
gundo um telegramma da Ponta Negra), nao avis- terceiro que era o Sallo, o qual ficou no mesmo es-
tando signal algum daquelie navio, teve de regres-,lai10-
para este porto ooite.
apenas escaparan) dous soldados de Lpez.
da provincia de S. Paulo al 24
forte e a burdo da Imperial havia s um esca-', pa qu
, 1er. Foi preciso, pois, que alguns corajosos mari-
; nheiros fossem praia com cabos para formar
vai-vens, o que effectuaram felizmente, salvando-se
desta sorte todas as pragas do navio, inclusive tres '<
ou quatro doentes, no escaler em diversas via-j
igens. Puderam tamben) salvar alguma bolacha el
i outros objeclos de primeira necessidade.
A guarnigo acba-se acampada na praia debaixo
barracas, e j tinha ali comparecido o subdelegado
da Pedra, que tambem II,es forneceu carne secca e
' farinha.
Hontem de tarde sahio para o lugar do sinistro,
i um vapor de reboque frotado pelo arsenal de mari-1
, nha, afim de prestar os soccorros precisos aos nu-
fragos, visto nao haver possibilidade de salvar a
corveta.
- 27 -
Comegou hontem no senado a _ discussao da
resposta a falla doihrono.
Depois de algumas explcagoes do Sr. marquez
Recebemos dala
do corrpnie.
No dia 27 seguirn) de Campias para Uberaba
em j as forga* expedicionarias sob o commando do Sr.
ha-1 Coronel Drago.
Ficava no exercicio do cargo de chefe de polica
o Sr. Dr. Joao Jos de Andrade Pin>o.
A 20 entrou no porto de Sanios o va or Pfro II, TZjZ da u
e no mesmo dia largoo para Montevideo com a tro- '
30 -
Por aviso de 27 do corrente foi nomeado |o capi-
lo de fragata Joao Manoel de Moraes e Valle pa-
ra coramandar a fragata Conslituujao.
Em vinule de requisigo do ministerio dos
negocios estrangeiros foram nomeados os capules-
da Costa Azevedo e Joo
Os qualro resfanles, vendo a manobra que eu
praticava e que me dispunha a fazer-lhes o mesmo,
Irataram de fugir rio cima.
Depois de destruido o terceiro vapor, puz a proa
em urna das canhooeiras fluciuanles, a qual com o
choque e um tiro foi ae fundo.
Exm. Sr. almirante, todas estas manobras eram
feitas sob o fogo mais vivo, quer dos navios e cha
e recebeu de>ta corle.
do Rio-Grande do Norte, o chefe de seccao da the- fnmos o seguinte
Mim^Uro da agricultura, commeroo e obras pu- JepOn^oraram os Srs. Zacbarias, Soaaa Franco,
bticas.
Jos Thomaz Nabuco de Araujo.
Jos Pedro Das de Carvalbo.
Francisco Je Paula da Silveira Lobo. |
Jos Antonio Saraiva.
Mrquez de Olinda.
O marquez de Olinda, conselheiro de estado, pre-
sidente do conselho de ministros, ministro e secre-
tario de e^ado dos negocios do imperio, assim o
ti nha entendido e faga ex-cutar.
Palacio do Rio de Jaueiro, ;m 8 de julho de
1865, 4i da independencia e do imperio. Com a
rubrica de Sua Magostado o Imperador.Marquez
ile Olmda.
Tendo resolvido que o conselheiro Angelo Moniz
da Silva Ftrraz, meu ministro e secretario de esta-
do dos negocios da guerra, me acompanhe na via-
gem que vou fazer provincia de S. Pedro do Rio
Grande do Sul : hei por bem. que dos negocios da
mesma reparligo nesta capital, durante a minha
ausencia, lique encarroado o conselheiro Jos An-
tonio Saraiva, mea ministro e secretario de estado
dos negocios estrangeiros . observadas as instruc-
oes consumes do meu imperial decreto desta
data.
O marquez de Olinda, conselheiro de estado, pre-
sidente do conselho de ministros, ministro e secre-
tario de eslado dos negocios do imperio, assim o
teaha entendido e faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 8 de jolho de
1865, 41" da independencia e do imperio. Com a
rubrica de Sua Magestade o imperador. Marquez
de Olinda.
Hontem nao houve sessao na cmara dos depu-
: lados por falta de numero legal.
Fallecen anlehonlem as 10 horas da nonte, e
sepultou-se hontem no cemilerio de S. Joo Baptis-
ta, o Sr. capilao de mar e guerra Francisco Xavier
de Alcntara, commandante da fragata Consti-
tu cao.
Urna forga de mperiaes marinheiros sob o man-
do do sen major, fez as honras militares devidas ao
posto do Uado.
Soares'Pmlo, para continuarem os irabalhos neces- tas, Quer das bateras de Ierra e fuzilaria de mil
I sarios a demareaefd de limites entre o Imperio e a espingardas.
R-publica do Per. Nossa nlengao era destruir por esla forma toda
Por decretos de 1* e 2.J do corrente foram | bx> -------------' a esquadra paraguaya.antes que descesse ou subis-
nomeados: : _Da orden) do da n. io6, expedida pela repart- se. porque necessanamente mais tarde ou mais ce-
Inspector da tneseararla de fazenda da provincia | gao do ajudantegeneral em 28 do corrente, extra-: do tinhamos de encalhar, por ser naquella localida-
; de muito estreito o canal.
Fiuda esta tarefa pelas 4 horas da tarde, cuidei
de lomar as canhoneiras fluctuantes, que ao che-
gar-rae a ellas eram abandonadas, pulando todos
no rio e nadando para trra, que ficava a curta dis-
tancia.
O vapor paraguayo Paraguary, de que anda nao
fallei, recebeu am rombo no costado e caldeiras
quando descia, de modo qae foi a encalhar n'uraa
Iha em frente e toda a iripolago pulou nella, aban-
souraria de Pernambuco Pedro Alcntara Pi-
nhelro;
Chefe de secgao da lliesonraria de fazenda do
Piauhy, o Io escripiurario da mesma Ihesouraria
Estanislao Gongalves Pereira;
Pagador da ihesouraria de fazenda da provincia
de Pernambuco, Minefvioo de Sotiza Leo;
Procuraeor fiscal da ihesouraria de Goyaz, o
bacharel Coriolano Augusto d Loyola.
Foi nomeado commandante da canhoneira en
couragada Tnnandar, o Sr. Io lente Antonio
Carlos Mariz e Barros.
Da estagao telegraphica da praga do commereio,
recebemos honlera a uoute a seguale commuoi-
caejo:
A barca franceza Colbert, que largou esta
manha para Duck'-rque, ao sahir a barra as 113lt
horas perdeu o mastro de proa, em virtude do
muilo vento e mar que havia. Pouco depois per-
deu o panno e igou logo o sigua! de soccorro.
Santa Cruz telegraphou para a praga do com-
mereio, e desta expedio-se incontinenti aviso aos
Srs. A. Lehricy & C, os quaes mandaraoi reboca-
dorfra; porm este nao podendo vencer o gran-
de mar voliou. Depois tenlou sahir em soccorro
da barca o lanchao a vapor da fragata franceza, e
, --" ----------. do foi mais bem snecedido que o rebocador.
L-se no MtnasGeraes de 22 do corrente: As 5 horas j a barca se achava na altura
No da 4 do correnle, havia chegado a villa [ da Pona Negra, c continuava a pedir soccorro. O
do.Piumby a nossa brigada sem a menor nov- vapor Ingfez Newton, que sabia para Liveroool,
xt d i eonversou com a barra por mel dos signaes de
Na hormiga haviam desertado algumas pragas Marialli desde as o horas at as 6 X naquella
do corpo de voluntarios que ali residiam. mesma altura, e tambem nao pode atracar a
O eslado sanilar,o bom; os soldados mais: ella,
acostumados s marchas adoeciam menos, e se-
guiara o sen destino satisfeitos.
Contlnnava no commando do corpo policial o
caplto Antonio Das dos Santos, que desempenha
va os seus deveres a vontade do commandanie da
brigada. >
28
O Sr. deputado Francisco de Paula da Silveira
, Lobo, foi nomeado ministro e secretario de eslado
dos negocios da marinba, tirando efTeclivamente
com a pasta de estrangeiros o Sr. conselheiro Jos
Antonio Saraiva.
O senado adoptou hontem em 3* discussao duas
n. 3,492 de 8 de judho de 1865. proposig5es sobre naiuralisagdes.
Concede o uso de una medalha guarnigo que Prosegulo depois a 2 discussao do voto de gra-
defendeu o forte de Coimbra nos dias 26, 27 e .a*. e oraram os Srs. Otlora e visconde de Jequi-
28 de dezembro de 1861. i fnnonha, cando adiada.__________
Aitendendo ao valor e intrepidez com que se----------------a__-_i ...
uouve a guarnigo do forte de Coimbra, na pro- A cmara dos deputados ado; tou honlera succes-
vmcia de Mallo Grosso, na resistencia que oppoz sivamente, fazendo o Sr. Silvino Cavalcanii algu-
aj ataque dos Paraguayos em os dias 26, 27 e 28 mas observacSes sobre a primeira, as propostas do
i dezembro de 1861: hei por bem conceder-lhe governo qoe conferem a Suas Altezas Reaes osSrs. commendagoes, e o graudo numero de horas sua
o uso de una medalha, segundo os desenhos e ins- conde D'Eu e duque de Saxe a effectividade dos; disposigo, o ladro (ez, permilta-se a expressao,
truegoes, que com este baixam, assignados por An- postos de marechal !o exercito quelle e de almi- um roubc porco. No armario dos diamantes fez
gelo Moniz da Silva Kerraz, do meu conselho, mi- rante a este.
ii s ir o e secretario de eslado dos negocios da guer- Adoptou tambem em seguida, sem debate, o
< Segundo um telegramma da Pona Negra, ficou
igualmente fra, prximo a Imbuhy, o patacho
brasileiro Virginia, que pedio reboque desde o
meio dia, e corre algum risco. >
Foi rouhado o musu nacional I Eis romo pa-
rece ter-se dado o facto, segundo as informages
que temos:
O ladro deixou-se ficar no edificio no fin da
ezposigo de domingo, escondendo-se provavel-
mente no vo de ama porla que tica por detraz de
um armario. Tevo lempo, portante, de trabalhar
muilas horas, isto , desde a hora e meia da larde
al quando se safou, por urna das janellas, das
quaes deixou tres abenas. Nao deixou corda nem
escada, mas acharam-se pliosphoros, pedagos de
vela de slearina e um p*pel escripto em italiano
com urna especie de instrucgdes sobre o modo de
perpetrar o roubo. Estas instruegoes recommen-
davam em primeiro lugar os diamantes, em segan-
do lugar o ouro em p e depois as raedalhas e as
moedas de ouro e prata. Nao obstante estas re-
Nomegdes. Dos Srs. major do corpo de enge-
nheiros Antonio Pedro Monteiro Drumraond, para
ficar disposigo do ministerio da agricultura,
commerciclo e obras publicas, alim de exercer o
commando do corpo de bombeiros, em substitui-
go do Sr. tenenle-coronel do mesmo corpo Juven-
cio Manoel Cabral de Menezes, que foi exonerado
desta commisso.Aviso de 20 do correnle raez.
Capilo do corpo de e-tadorauor de 2" classe .
Joaquim Ferreira de Souza Jacaranda, para com- donando o navio.
mandar a fortaleza da Lage.Em 23 do corrente
mez.
Capilo reformado do exercito Clemraiino Anto-
nio Delgado, para commaadar a fortaleza de Santo
Antonio da Barra, da provincia do Maranhao.
Demissoes.Aos Srs. : Jos Carlos Ayres de Al-
meida Freitas, do posto de alteres era "commisso
do 15 corpo do voluntarios da patria, por have-lo
requerido vista do seu estado de saude.
Padre Jos Carlos Ayres de Alraeida Freitas, da
commisso de capello do referido corp
mesmo motivo,Era 22 do correte mez.
Transferencias.-Des Srs. alferes Cirios Pereira
dos Santos, do 4 regimenta de cavallaria ligeira
para o 3 da mesma arma, e Animas Pereira Cris-
p m de Vasconcellos, deste para aquelle regimen-
t, como reqaereram.
Reforma.Foi concedida aos Srs.: capilo do
balallio de lllfalilari
A Belmonte tinha recebido taes rombo abaixo da
flor d'agua, que vio-se obrigada a encalhar para
nao ir a pique.
Eocheu-se d'agua at dous ps abaixo da cober-
la, perdendo-se todos os viveres, plvora e de-
mais. Trate! da melhor forma de fazer tapar os
rombos.
Desgragadamente e Jequitmhonha ficou encalla-
do onde a batera de trra Ihe fazia um vivo fogo,
que era contestado. Ao por do sol elle diminuio,
pelo | julgo que por se Ihes terem acabado as muniees.
Ordeoei a Iguatemy que fosse ajuda-lo a safar. Ao
Yptranga que fosse collocar-se ao p do vapor pa-
raguayo : o Amazonas ficou ao p da Belmonte,
que estava cheia d'agua. A Mearan ia rebocar a
Parnahyba que lera o leme partido, para vir aonde
nos estavamos.
Tudo assim disposto veio o lente Montes Bas-
s Jos Anselmo Valejo, na tos em um escaler do Jequttmhonha dizer-me que o
conformidade das disposigoes do 1 do arl, 9 da chele Secundino precisava de mais urna canhonei-
lei n. 648 de 18 de agosto de 1852, visto soffrer de! ra, pois tendo pegado no Ypiranga para o aiudar.
ipolestia incuravel, que o torna incapaz de contl-' este tambera encalhou e a Iguatemy s nada poda
servigo. Decreto de 21 do corrente; fazer.
r;i. que assim o tenha entendido e faga executar. projeclo com varias emendas auterisando o gover-
Palacio do Rio de Janeiro, em 8 dejulhode do a conceder carta de naturalisacao de cidado
1865, 41> da independencia c do imperio. Com a brasileiro aos subditos portuguezes Roberto Pinto
rubrica de Sua Magestade o Imperador. Angelo de Magalhes, Manoel Alexandre da Fonseca e
Moniz da Silva Ferraz. Manoel Martins dos Santos.
lnstruccoes a que se refere o decreto desta data. Occupou-se em ultimo lugar com a conlinuago
Arl. 1' Tudas as pragas de linha e guarda na- da 3J discussao do projecto qae approva as condi-
um rombo em que mal cabe urna mo, e por Isso
apenas pode apandar quatro diamantes grandes, e
nao sabemos quanlos pequeos, e destes mesmos
deixou ireze espalhades pela sala.
Para evitar a bulha dos vidros, que era necessa-
rio quebrar aos armarios de medalhas e moedas,
forrou-os com papel e gomma. Poda, perianto,
levar todas as moedas e medalhas \ mas, ou por-
que ozesse lado com grande susto de ser descober-
nuar no
mez.
Alferes do 1 batalho da mesma arma Americo
Rodrigues Gamboa, sem vencimentos, de conformi-
dade com o parecer do conselho supremo militar,
exarado em consulta de 29 de maio lido. De-
creto de 31 do dito mez.
Em addtamento ao que no Jornal de 26 do cor-
rente publicamos sobre o naufragio desle navio,
commuoicam-nos era dala de hontem o seguinte :
< Desembarcaran) boje ao m io-dia no arsenal de
mannha de bordo do vapor de reboqua Incansa-
vel, que havia saludo no dia 25 para a Marambaia,
em soccorro dos nufragos da corveta Imprrial
Marinheiro, o immediato, offlciaes e 94 pragas de
tripularn daquelie navio, tendo Gcado no lugar do
sinistro o commandante, mestre, coramissario, es-
envo e vinte e tantas pragas, para recolherem os
objectos que o mar (r levando praia Veio tam-
bera o Sr. capitao-tenenle Picango da Costa, aju-
dante da capitana do porto, que seguir no mes-
mo vapor.
30
Parte official do chefe das divises do Paran sobre o
combate do dia 11 de junho.
Bordo do vapor Amazonas, fuodeado abaixo do
Riachuelo em Corrientes, 12 de junho de 1865.
Viva S. M. o Imperador I
Viva o Imperio do Brasil I
litro, e Exm. Sr. almirante.Nao temos feito tu-
do. mas nzernos o que pudemos. No da 11 do cor-
rele, domingo da Sanlissiraa Trindade, foram lo-
mados pelas divisdes sob o meu commando quatro.
vapores de guerra paraguayos e seis canhoneiras
fluctuantes com rodizios de 80.
Passo a expor a V. Exc. inda que lacnicamente
o acontecido, pois fatigado como me acno, ose im-
sivel far.-lo de oulra maaeira.
Ordenei entao qne fosse a Meanm depois qae de
bordo tvesse sabido o medico Dr. Antones, que ti
nha ido fazer ampulagoes O Parnahyba, quando
desciam quatro vapores paraguayos irataram de
abrdalo ao mesmo lempo; sea commandante o
capitao-tenenle Aurelio Garcindo Fernando de Si
como vinha aguas abaixo pos a proa sobre o Para-
guar/, disparaudo-lhe um dos rodizios, que o fez ir
encalhar em frente a ilba.
Os ouiros tres, querendo um delles aborda-lo
pela proa, nao o pude conseguir pela resistencia
que achou; entratanto os dous da popa pnderam
deitar-lhe trila o tantos pararagaayos, qae ficando
sobre o convs mataram aos que ahi se achavam
entre elles o capilo do 9 batalho Pedro Antonio
Ferreira e o guarda-marinha Greengalhtz, que
com grande bravura e coragem defendiara a ban-
deira.
Estes offlciaes morreram no seu posto de honra.
Avangaram entao os reforcos que esperavam, e na
abordagem de proa fizeram-se taes estragos, qae
os paraguayos que linham saltado morreram todos,
pagando assim a sua oussdia.
Teve este navio 33 mortos, 28 feridos e 20 ex-
traviados, que se suppde terem cahido no no na
defesa que fizeram.
Temos em toda a esquadra. entre mortos e ferl-
dos, de 180 a 190 horneas, destes 80 a 90 mortos,
entre os quaes se coniam offlciaes, marinheiros e
tropa.
Que direi a V. Exc. dos comraandantes t Que
todos a mea ver portaram-se bem, e me ajudaram
mais ou menos, como era de esperar. Qualquer
disiincgo qae faga ter de desgostar, pois enlreli-
do com o desejo de aniquillar toda a esquadra pa-
raguaya nao tinha tempo de olhar para cada am
separadamente, porque maitas vezes at os perda
tocar a postos e preparei-me para o
combate.
A esquadra inimiga formada em liona de coa-
bate desceu do Paran encostada margeat de
Corrientes, fazendo alto ao Passo do Riaetraelo,
collocando-se sob a prolecgao das baleras de Ier-
ra, guarnecidas por soldados do Paraguay. Ao
signal o,(bater o inimigo etc.) feiio poto Amazo-
nas (navio chefe), rompen o fogo desta carreta
sobre a esqnadrha inimiga, jogando rom os qoa-
tro rodizios e as duas caronadas de E. B. Pouro
depois atracan V. Exc. a bordo e f-z icar o ten
pavilhai, e d'ahi parti o signal n. (para que eada
navio principiaste o combate eom qualquer dos im-
raigos) o que executamos arriando a amarra sobre
boia e seguindo as aguas do Amazonas.
Dorante todo o trajelo sustentamos vivo logo I -
artilharia com as bateras do Riachuelo e a esqua*
drilha inimiga. Era oooseqoenci de se ter adan
lado os outros vasos da esquadra Bramos aa cauda
da linha, e pela proa da Jeqmttnkonha, qoe a fe-
chava. O inimigo, percebendo que este ultimo
havia eocalnado, atacou a nossa linha cortaado a
na altura da Parnahyba.
Avangaram sobre nos tres vapores paragoavos,
que mais tarde reconheci serem e ftoaaarf, Pitrm-
guary e Salto.
Sendo inevitavel a abordagem, ordeaei qoe
funecionasse a machina com toda a pressao do va-
por, e dirigi-me sobre o Paraguary, tendo a fclici-
dade de meft lo a pique.
O Taquary abordou-nos pelo lado B. B. e o Salto
por E. B.
Apenas guarnecido o segnndo rodizio de boa-
bordo que disparan doas (iros de melralba, toda a
guarnigo defendeu a abordagem, inclusive as pri-
meira e sexta companhia* do nono batalho de in-
famara destacadas a bordo desta corveta sob as
ordens do seu disiincto commandanie o lenle co-
ronel Jos da Silva Guimares.
Nesta luta heroica em qne cada official, mari-
nheiro e soldado cumprio com o dever de verda-
deiro Biasileiro, muitas vidas preciosas foram sa-
crificadas no altar da patria.
O capilo do nono batalho de rolanUria, Pedro
Alfonso Ferreira e o guarda marinba Joao Goitoer-
roe Greenhalgh succumbiram defendendo o pavi-
Iho nacional, qae chegoa a ser arriado por om
official do Taquary, consegrando depois apoderar-
se do leme, tendo sido acutilada nessa occattao
quasi toda a gnarnigao do quarto rodizio (de r>
que heroicamente latn contra as hordas de nossos
inimigos, qae superiores em namero apossaram-se
da tolda.
Sendo a luta desesperada, e cada vez mais cri-
tica a nossa siluago por haver-nos abordado pela
popa o Marquez de Olinda, e dorando laivez ja orna
hora o combale de mosquetara e ferro fri, nxe-
mes todos um esforgo supremo de patriotismo ap-
plaudindo com enlhasiasmo a ordem transmi'tida
pelo official immediato o primeiro lenlo Felippe
Firmino Rodrigues Chaves, de eombinacSo eomigo,
para que se langasse fogo ao paiol da plvora, or-
dem esta que ia ser immediaiameate ex-cutadi
pelo corajoso escrivo de segunda das e Jos Cor-
rea da Silva, quando felizmente ooviram-se untos
de viva a naco brasileira, o Imperador, o almi-
rante Tamandar, o chefe Barroso e a guarnigo da
Parnahyba.
Eram vozes de nosse* marinheiro e nidadas
aecomraeitendo resolutamente os Paragnajos, qoe
se escapavam por haverem percebido qoe a ama-
zonas e a Belmonte vinham em nosso auitK>, e
tambem a Mearon.
Grande foi nessa oecasio a desorden) do inimi-
go. Os trila cadveres deixados em nossa coeerta,
inclusive o do atrevido official qoe profaaao awaa
bandeira, atiestan bastantemente o revs sodrido
por elles, deveodo aqoi addkionar qoe todos os oo-
tros Paraguayos, qoe entao se achavam a bordo,
precipitaram-se ao,rio, e ganbaram a margen do
Chaco.
Igado agora o nosso pavilhao e serondas as
nimos, vimos enlo qoe mnitos jogavam as arma
pulso a pulso, bastantes linham sido as viciiaaas
qae com seu denodo eoocorreram para tornar me
moravel nos aonaes da marinba brasileira o du 11
de juobo de 1865.
Entre elles nao posso deixar de meacioaar a bra-
vo lente do nono batalho de infamara Vtt
no J. de Andrade Maia, que susieotoa-se oo
posto al rahir desfallecido pelos felaes do i
go, tendo-se at entao conservado >
talaarte brasileiro. A soa memoria deve ser i
servada como om brasao de honra e ala
para o exercito imperial.
O imperial marinheiro de primeira
lio Das, qoe unto se distinguir oo
Paysand, imroortallsoo-se anda acaso dto. Chele
do rodizio raiado. abandtnoo-o liaiiii mumin
fomos abordados para sasieotar braco a hraea a
Iota do sabr com qoatro Paraguayos.
Conseguio matar doas, mas leve de larroatoir
aos golpes dos outros dous. Sea corpa, nliedo da
horriveis cuidadas, foi por os
Ihido, e s exhatou o ulliroo sospi
2 horas da tarde, havendo-se-lbe prestad
corros de qoe se tornara digna a anea na
tlncta da Parnahyba H )je, pelas 10 hora i

f
^"tSfmmmmmm


Diario de rernambneo -~ Segunda felra 13 de Julho de 18 35.
r-r
tariaa, foi sepultado com r goros*. torraaHdade no
rio Paran, por nao termos embarcago propria
\: ra conducir seto cadver i trra.
Longa seria a enumerado dos factos dlstlnctos
platicados a ordo de^e avio 'petas pragas do
mea Cutnmaodo, mas nao posso exirair-me de citar
o nomes daquelles que bem mereceram da patria
O primeiro lenle Felippe Firteao Rodrigues
Chaves, immediato desea corveta, houve-se com
d gmdade e bravura, animando a guarnlco e di-
rigindo o fogo, tendo depois, de combioagio com-
jo, ordenado que se laocasse fago ao paiol da pl-
vora no instante em que o p erigo de suecumbir
se torosa iramineate. Seas servidos sao recommeo-
c a veis.
O primeiro lente Migosl Antonio Pestaa por-
tou-se com denodo e coragem pouco commum,
commandan Jo a guarnir j qao se liavia entnn-
cneirado no con vez ; a ates esforgos e patriotismo
se deve ero parte a biMh&nle victoria alcanzada
4_elo l'arnahyba.
Os primeiros tenentes Antonio Pompea de Albu-
querque Cavalcanti e Miguel Joaquim Pederneira,
offlciaes <|iie commaudavaiu os segundo e lerceiro
rodizios, nunca os abandonaram, e a seus estorbos
se deve o vivo fogo de arlilharia que tanto estrago
produzio nos vapores Taquary, Paraguary e
Salto.
O guarda-marinea Alfonso Henrlque da roa-
suca mostrou bastante valor lutando a par do pri-
meiro tenente Pestaa, b animando cora suas pala-
vras cheias de patriotismo aos nossos roarluheiros
e soldados.
Ao muito distincto escrivao de segunda classe
Jos Correa da Silva, so deve boje a conservago
desla curveta ; recebando ordem de lanzar fogo
ao paiol da plvora, munindo-se de um charuto
aceso, b pode conter o seu enthusiasmo al o mo-
mento de se ouvirem os br&dos de iriumpho de u.ue
liz mencao.
O coinroissario de segunda classe Pedro Simoes
Nirasrt otjtteirrts admire, se ura herosmo
que sustenlon por lautas horas sempre grande e
solemne, oa se a modestia coa que o ebefe Sarro-
so descreve rpidamente a batalha, como um acto
commum do cumprmenlo 4o dever. Este filustre
olllcial manteve-se dorante todo o cmbale no lu-
gar mais exposto do navio chefe, tende ao lado o
bravo commandante desse navio, Theotealode Bri-
lo, e ambos com o maior sangue-frio, pericia e de-
dicacio s desreram do passadigo qnaado nao lia-
via mais um toimigo a debellar I '
A participacao do Sr. vico-almirante dar ao
governo imperial os pormenores de combate. Ha
episodios que teem arrancado aadrairaco da-
qaelles mesmos, que nos contestavam o mais come-
sinho valor.
t A Amazonas, mettendo a pique nm aps ou-
tro, os navios paraguayos que Bao linham tempo
de fugir 1
A Belmonle na frente da linha de combate,
desafiando a forja dos contrarios, lutando ora com
a agua que a invadia por 37 gloriosos tombos no
costado, ora rom o fogo que ameagava devora-la,
e assim mesmo encalhaodo para poder continuar
a bater-se, emquanto se reparavam grandes ava-
nas I
t A Parnahiba rodeada por tres vasos inimigos,
mettendo um a pique, repellindo brllhantemente a
abordagem do segundo, e abordada, fioalmente, pe-
lo lerceiro, tendo de defenderse por todos os lados
em urna luta rorpo a corno de seus intrpidos ma-
rinheiros, soldados e cheles contra os ferozes e pha-
oalcos paraguayas, que todos morroram para ei-
plago de tamanha audacia 1
A Igaatemy, com o seu commandante ferido
e o seu immediato morto, ambos no posto de honra
do passadigo, e assim mesmo sustentando o fogo
mertifero das bateras de ierra para auxiliar a Je-
quitinlionha I
t A Beberibe, perseguindo os vapores que fugiam
e para esse lira isolando-se da esquadra, apenas se
a Fonseca, vendo que "seus serviros eram de pou-1 guida pela Araguary, e lodos os outros vasos de
ca importancia na coberta, onde se achava, subi guerra, cojos feitos particulares ainda nao vieram
ao couvez, e descarregou sobre o Taquary a caro- dse ripios, mas que se dlstinguiram cada qual por
uada de bombordo-avante. ompregando-se a me- um acto de bravura, de pericia ou de dedcagao ;
trana uo caixa das rodas, que produzio estragos ao mesmo tempo que as pragas do exerrito e dos
laorliferos em olciaes que sobre o passadigo din- corpos poliriaes do Rio de Janeiro e do Espirito
j'iara a abordagem. Santo, balendo-se com entbusiasmo, expunhara-se
' (A parle menciona com louvor os nomes de va- tranquillos a morle, e morriam ao lado dos bravos
ras pracas de tripolaco da crvela, que por bre- marinheiros I ludo isso devia excitar natnralmen-
vidade omittimos. Depois continua.) te a admiragao dos espirilos elevados e dar-nos as
O lontingente do nono batalhao de infantaria, syrapathias dos coracoes generosos,
coroposlo das primeira e sexla compauhias, sob o Rogo a V. Exc. que d toda a importancia as
immediato coinmando do muito dislincto tenente- communicagoes parciaes que vao chegando dos
coronel Jos da Silva Guimares, portou-se como commandantes dos nossos vasos que entraram em
era de esperar de soldados brasileiros. lolhusias- aego ; porque, como ja" observei, o chefe Barroso
nio no acto da abordagem, valor e eforco denuda- apeoa.> descreve em traeos largos os movimentos
do na luta iravada braco a braco cora o oiinigo da esquadra.
excedem ao melhor elogio. Saudaudo o governo imperial em nome de to-
Foram incausaveis em bem dirigir os seus su- dos os empregados desta missao pelo grandioso
bof diuados o capilo Timoleo Peres de Albuquer- j aooolecimento do combale de machuelo, nue ani-
que Maranhao, o tenenle Leopoldo Borges Galvao quillou um dos prlncipaes elementos de forga do
Ucha e alteres Francisco de Paula Barros. Sao' nosso desleal inimigo, aproveito a opportuoidade
jinda dignos de elogio os alteres Pedro Velho de ; para reiterar a V. Exc. os meus protestos de pro-
Sa Albuquerque e Francisco Antonio de S Brrelo; fundo respeito e considerago. Francisco Octavia-
Junior. No mesmo raso se acham o primeiro-sar- no de Atineida Rosa. _________
^IK^^tS! Honiem, napracadocoraraerc^c^sara^se
ds P. Albuquerque Maranhao, etc., etc. v's P.esu"s para f.zer a I. locar urna mus.ca
(Suppnm.mos'aiuda os n^mes de varias pravas tiMMAAinirUdM a nane continua 1 Andou tambera tocando pelas ras outra banda
'SerranaXLS2 ZSa^I* borabor-! d- -"-ca m.litar, e a noi.e mutas casas se i, u-
miaaram espontneamente e dillerentes grupos po-
pul.res percorreram a cidade possuidos de entbu-
siasmo.
A bordo do Oyapoclc veio um filho do Sr. vice-
almirante visconde de Tamatidar com a bandeira
paraguaya arrancada ao vapor Mrquez de Olinda,
pelo guarda-imnnha Alfonso, e remelilda pelo mes-
mo vice almirante a Su* Magestade o Impera-
dor.
Foi nomeado commandante do vapor Rectfe, o
o Sr. primeiro tenente Jacintho Fcrnandes Pi-
nheiro.
do
Taqua/ff
do, onde se achava, seguio rio cima perseguido
pelo Amazonas ; o Mrquez de Olinda e o Salto
descerara o rio viudo dar fundo abaixo do lugar
da luta. Inleiramele livres de nossos inimigos
procuramos persegui-los, mas nao o Qzeinos como
queramos por haver-se desmontado o leme. Sa-
.ndo esta crvela gracas a' boa direceo da ma-
enna.
Goveroando, porm, cem a vela de estaes e lati-
na, conseguimos abordar o Salto.
Atracados a elle liz saltar o primeiro tenente
Miguel Antonio Pestaa e o doaodado imperial
raarinheiro de segunda classe Pedro Chaves (con-
decorado co.d as duas medalhas humaui lanas de
primeira clajse), sendo aquello uomeado comman-1 Foi nomeado coDtador geral desia contadoria o
danle da presa, e este designado para icar o pavi-: Sr. Augusto Osar de Castro Menezes, em subsii-
Rio brasileiro ni tope grande, o que fez, reco luigo do Sr. Luiz Antonio de Freilas, que foi apo-
niendo a baudeira paraguaya, que se achava abat-: sentado,
da, o gu*rda-maruha AfTonso Ilenrique da Fonse- 2
ca. Cadveres mutilados, eanhes desmontados, Eotrou liontera em discusso, no senado, o re-
e moribundos que exalavam o ultimo suspiro, es querimenlo do Sr. Jobim, apresentado na sessao
o que liaviam deixado os nossos encarnizados antecedente, e relativo a assassintos que se dizem
ontendoies. !ter sido feitos era Ortentaes, no termo de Bag.
..................; Oraram os Srs. Ottoni, Jobim, Silveira da Motta,
Deas horas epois, atracou nosso escaler a bordo ] Pnnenta Bueno e Dantas,
cora as pracas destacadas, por baver o guarda- O Sr. Jobim, com consentimento do senado, rc-
irarinha Alfonso recooiiecido que o Salto ia a pi- rou aquelle requenmento e o substituio pelo se-
que, como elTectivamente foi, e por isso fez embar- guinte, que foi approvado.
car as pracs que poderam saltar, havendo reco- Que se pecara informacoes ao governo sobre
Ihido o lente Joao Vicente Alcaraz, commaudan- as factos recentes de assassintos de Orientaes, que
te do Salto, gravemente ferico, e dous mannheiros se diz terera tido lugar em Bag a 14 de maio des-
aveniente, te anno.
Suube do corumandaot'2 do Surto que a esquadra Foi em seguida regeitada, em terceira discusso,
e que i>s quatro vapores que nos atacaram conti-' mero.
nham 375 pracas de abordagem. Passou em primeira discusso, entrou em segun-
..................da, e a requerimento do Sr. Peona foi adiada e re-
Junto faco annexo o mappa dos morios, feridos i mellida commissao de fazeoda, a proposicSo que
ou extraviados na abordagem de que acabo de fal-: aulorisa o governo a mandar abonar a D. Joaquina
lar, e terminando esto ollleio cumpro com o voto ( Veridiana de Frias e Vasconcellos o mel sold de
unnime desta guarnicao depositando as raaos de seu tinado pai.
V. Ese. a bandeira paraguaya arriada do vapor! Prosigui a segunda discusso do voto de gracas
Su to, para que V. Exc. ;he d o destino que mais e licou adiada pela hora, tendo orado o Sr. Pimenta
conveniente julgar para o brilho de nossas armas Bueno. ^___ .._
e recordacao deste dia tao nolavel para nossa his-
toria naval.Illin e Exm. Sr. chefe dediviso!
Francisco Manuel Barroso da Silva, commandante
da segunda diviso da esquadra, etc. -Antonio Gar-
depu
ciado Fernandes de Sa', capilo tenente-comman-
daute.
Io de julho.
O Sr. Jobim justiOcou hontem, no senado, o se-
guinle requeriraento, que licou adiado por ter pedi-
d a palavra o Sr. Ultoni :
Requeiro que se pegara informaroes ao gover-
no sobre os factos dos assassintos de Orientaes
Hontem nao houve sessao na cmara dos
lados por falta de numero legal.
i nue "
De urna carta datada da Uruguayana a 15 de
dentro da villa conlra urna columna de 5 a 6,000
paraguayos.
O Fernandes, que
se achava perto do Raqui,
ustica, foi apoiado pelos seus caraaradas, escapan- jo com cavailaria e la' esta' atacando, e es
lo assim ao castigo do sea crirne, como refere ti nossosDraVos restindo *o sitio.
junho extrahimos o seguinte
Amigo.Agora Ihe vou relatar o nosso estado
deploravel.
t Nossa provincia foi invadida pelos paraguayos
no dia tOdesle, por S. Borja, tendo sido sacrificada
parte de duzentos e tantos guardas narionaes de
infantaria que all seachavam, e que desde o porto
b j (!) vieram brisando ate villa, onde se encontra-
e;o Bago aconiendos no da 14 de raaio deste an-, rsm eom 0 (,rim,,jro |,aialhao de voluntarios da pa-
o, mandando indagar das autoridades civis e mi-1 |rja e vha chegando (2), e lizeram-se fortes
litares Jaqueila villa se c certo que o soldado bra-'
Slleiro, que matou com urna punhalada o Oriental
Celestino Fernandes, em lugar de ser entregue a
j
do
Su/lo, de Montevideo de 14 de junho deste anno,
que entrega para ser reir.ellido ao governo. >
Entra em discusso o parecer da commissao de
coustUuirao verificando a carta imperial, que no-
meou senador o Sr. conselheiro Chichorro da Ga-
mo. O Sr. Otloni requereu que s se tratasseda
primeira e segunda conclusoes, locando as mais
adiadas, a assim se venceu.
Oraram os Srs. Peona, visconde de Sapucahy,
visconde de Jequitmhonha e Silveira da Molla, sen-
do approvada a primeira e segunda concl^oes e
declarado senador do imperio o Sr. Antonio Pinto
Cr chorro da Gama.
Proseguio a terceira discusso da proposico re-
laiiva a' pretengao de Jos Jaeome Tasso, Oraram
os srs. Penna e visconde deltaborahy, sendo a dis-
cusso adiada por dous dias.
i", iitinuiu asegunda discusso da resposla a' fal-
la do throoo, e orou o Sr. Dias Vieira, ficando ou-
tra vez adiada pela hora.
Na cmara dos deputados discutio-se hontem
nicamente um requenmento offerecido pelo Sr.
Dantas, pedindo que por intermedio do governo se
felicite a nossa forra naval pefos brilhantes feitos
de armas dos bravos, que tomaram parle no com-
bale do dia II uas aguas do Paran.
Asparles offlciaes do chefo Barroso e do com-
mandante da Pamdhyba foram remettidas ao go-
verno arenpanhadas no segalnte offlcio :
Secgao centra1. N 2. Missao especial do
Brasil. Buenos-Ayres, 20 de junho lllm. e Exm. Sr. A esqaadr* brasileira as
aguas do Paran e os contingentes do exerrito e
dos corpos de voluntarios, que estavam a eu bor-
do, acabam de lavar as iojoria-, que nos ieni feilo
o despota do Paraguay.
c No dia 11 do correte colirio >e de gloria a
nr --1 digna e vleme marinha, sob o mando doio-
trep-do chefe dediviso Barroso.
i Quatro dos melhores vapores paraguayos roet-
tidos a pique, seis bateras fluctuantes lomadM a
vivo fogo, grande numero de inimigos morios e fe-
reos, entre os qoaes seus ebefes martimos mais
distincios, taes foram os resoltedes desee feHo He-
roico, que conparavel aos mais notaveis das
graodes mariohas da Europa.
i O combale principal luroo ceroadeS horas,
Je-de as 9 horas da maahal dep de. Al disto tivemos ainda de responder at a
noite o fogo das bateras de trra, assesladas socar-
nicadameote contra o leqv,iUnho*ta, ue baria o-
callado.
t Al ao dia 13 as 10 horas do da dizera que
ainda resistiam.
i O Canabarro, que se arha no Sanhudo (3), no
dia 13 fez seguir 100 (4) hornens decavallarla pelo
Passo de Marianno Pinto (o), e dous baialh5es pelo
Passo de Santa Mara (6), mas elle mesmo anda
alliflcou.
c Dizem que o exercito dos paraguayos de
10,000 a 12,000 homens cora artilharla.
i Passaram m candas, formando balsas com
laboado que ja trazim prompto.
c Aqu temos quasi toda a populacho de Itaqni
emisrada e nos estamos sorprendidos; a maior
parte da ,.>opulaco est prompta para emigrar, mas
n;io sabemos para onde.
(1) A urna legua da villa.
(2) Chegando de Porlo-Alegre.
(3) Municipio da L'ruguavana, a 30 leguas de S.
Borja.
(4) Talvez quizesse dizer 1,000.
(5) Passo do Ibicnhy, na direccjro de S Borja.
(6) Este Passo no mesmo Ibicuhy, ao p da
sna barra, no Uruguay ; pude ser caminho para
Raqui e nao para S. Borja.
- 3 -
Por decretos de 23 do mez findo foram exonera-
dos, a seu pedido, o lia diarel Alexandre Rodrigues
da Silva Chave, da presidencia da provincia do
Amazonas, e o baeharel Jos Joaquim do Carino, da
do Espirito-Santo.
Por caria imperial da mesma data foi nomeado o
baeharel Alexandre Rodrigues da Silva Chaves pre-
sidente da provincia do Espirito-Sanl .
Por cartas impenaes de 23 de junho prximo
nodo, foram Horneados :
OfBcial da ordem da Rosa, o conselheiro Dr. An-
tonio de Shauss de Kempleohasen, cnsul geral da
Creca em Muuic.h, em attengo aos relevantes ser-
vicos que tem prelado ao imperio ; e cavalleiro da
mesma ordem, Gustavo Keibeck, pelo zulo e manei-
ra distincta porque tem desempeoh de vlre-coDsol do Brasil em Lubeck
Foi oaturalisado ctdado brasilefro o subdito por-
tugnee Poiycarpo de Jess Silva.
Por decretos da mesma data foram coocedidas:
Ao soldado do 6 bahlho de infantaria Manoel
Jos da Multa a inedalha humanitaria da 2* classe,
por ter salvado com risco de vida, o-anspecada do
mesmo batalhiio Lnis Manoel Pereira de Barros,
que cahira ao rio na oceasio em qne embarcava
no perto de Moatevido;
Ao aaspeeada reformado do i batalhao de arti-
Iharia a p, Jos.Vicente Ferreira da CosU, a pen-
sad de "00 rs. diarios, por haver perdido o braco
dreto na salva que no dia lOile avmbro do au-
no passado se deu na capital da provincia de Per-
na ni buco, ficando por isso Impossibiliudo de pro-
curar os meios de subsistencia;
Ao soldado do 12 batalhao de infantaria Maxi-
miano Rodngues Nery, a pense de 400 rs. diarios
porque, tendo sido ferido no ataque de Paysaod,
ficou lambem impossbililado de promover os meios
de subsistencia.
Foram apresentado.- :
O padre Joo Paulo Mara de Brto, na igreja pa-
rocbial da villa da Ponta Nova, e o padre Severioo
Anacleto Varella, na igreja parochial de Sant'Aona
do Sap, ambas da diocese de Marianoa e provin-
cia de Mioas-Geraes.
4
O Sr. Pimenta Bueno justificou hontem no sena-
do, um projecto autorisaodo o governo para confe-
rir os postos de primatros tenentes honoiarios da
armada, cera os respectivos sidos, ao escrivao de
seguuda classe Joo Gomes da Silva, que serve a
bordo da corveta Parnahyba e ao pratico Bernar-
dloo, que serve a bordo do vapor Amazonas, per-
cebendo elles os ditos sidos sem prejuizo dos ven-
cimentos que Ihes competen) ou vierem a competir
pelos seus empregos.
Este projecto foi dispensado de impresso e in-
tersticios a pedido do seu autor.
Eolraodo em discusso o parecer sobre as ulti-
mas eleicoes de senador feitas na provincia do Rio
de Janeiro; quanto as conclusoes adiadas, reque-
reu o Sr. Sonta Franco e venceu-se, depois de ob-
servarles dos Srs. Souza Ramos e Candido Bor-
ges, o aditivo at serem' presentes os papis re-
lativos a- eleicoes do Cabo Fri e sant'Anoa de
Marac.
A requerimento do Sr. visconde de Jequitinhonha
foi reietlida a commissao de tazenda, tendo sido
antes approvada em primeira discusso a proposi-
tad relativa a pretendo de Jos Loureu$o de Br-
to e outro, sobre a qual orou o Sr. Parangu.
Proseguio a segunda discusso do vwrj^de pra-
cas, e rrou o Sr. Candido Borges, licando adiada.
------------ -a i 6>--c.-----------------
A cmara dos deputados oceupou-se hontem com
a primeira discusso dos seguintes projectos: 1,
prohibindo que os senadores e deputados accltem
empregos do poder executivo; 2, suspendendo a
execnco do decreto que reformou as faculdades
oe dreto. Oraram sobre este o Sr. Liberato, e so-
bre aquelle os Srs. Ratisbona e Rodrigues Junior,
ficando ambas as discuss5es adiadas pela hora.
.....8>-*<-
Refere o capilo do patacho argentino Anmta,
entrado honiem de Montevideo, que dous dias de-
pois da sua sabida daquelle porto, 18 do passado,
encontrara um bote com sele pessas dentro, que
se acbavam perdidas e quasi a morrer de fume.
Recebeudo-as a bordo, soube pertencerera o es-
caler e iripotaco ao vapor Oyapock, que, tendo en-
ralbado uo banco iuglez, mandara o primeiro pilo-
to Faustino Manins Bastos com aquella gente a
Moutevido pedir soccorros para salvar o vapor.
Sobreviodo-lhes, porm, rao tempo, andavam a
matroca havia ja dous das.
Gomo o Anmta vioha para o Rio, encontrando
nesse mesmo da urna galera norte-americana que
ia para Montevideo, pedio e obteve que o piloto
e as seis pracas do Oyapock fossem por ella- rece
bidos.
---------- i m e e
Segundo noticiamos, effeetuou se hontem no ar-
senal de marinha o embarque dos batalhoes 24
de voluntarios da Baha e o do Rio Grande do
Norte.
A's 8 horas da manhaa chegaram aquelle arse
! nal Sua Magestade o Imperador e Sua Alteza o Sr,
duque de Saxe, acompanhados dos seus semaua-
; ros, sendo recebidos pelo Srs. ministros da mari-
nha e da guerra, generaes marquez de Caxias, Ca-
bral, Parker, Polydoro, Lamego, Couto e Bitien-
court.
Sua magestade passou revista a tropa, que se a-
chava formada no arsenal, comecando logo depois
o embarque para bordo dos vapores Jagaaribe, Fal-
can e Brasil.
Embarcando depois Suas Magestade e Alteza e
sua r.ou.iiiva na galeota a remos, dirigram-se a-
quelles vapores, onde demoraram-se no exarae das
i arcommodagoes, etc., das pracas, terminado o que
> regressaram ai arsenal, relirando-se logo.
Commun Por encoimnenda do governo imperial feita
, em margo deste anuo, a rasa conomercal de Geor-
ge Jaosen de:-ta praga, vieram de Londres no va-
por La Plata tres ponldes e um bote, construidos
de gtmma elstica, systema tubular com todos os
seus accessorios, como foles para encherem-se os
tubos de ar (operado que se executa em dous mi-
nutos), bancadas, remos, bossas, etc.
c O bote depois de chelo de ar, e collocadas as
Laucadas, forquetas, remos estes sao divididos em
tres secces adaptados por meio de paratusos e
roscas de metal, cabo da bossa, etc., cala tres a
quairo pollegadas d'agua, tem capacidade para
conduzr a voutade cincoenla pessas e mais cera
dos lados a reboque, por ter um cabo guarnecendo
exteriormente o mesmo bote de popa a proa.
t Os ponios sao de sy.siema tubular ligados en-
tre si, e cada tubo, tres, cora urna cirr.umferenca
de vinte pollegadas, depois de cheios de ar e lauca-
dos ao ro ou mar colloca-se Ibes o lastro de na-
deira ou con vs e tem-se urna embarcaco de pe-
quinissimo calado de agua e com capacidade para
150 soldados completamente equipados, podendo
tambem os mesmos pontoes transportar cada um
duas pecas de 6 com os seus reparos e pelrechos
de guerra; anda mais, estes ponles unidos no
sentido longitudinal, poder perfeitamenle servir
de ponte nos pequeos ros. Eslas embarca^oes
que acabamos de descrever tem a enorme vauta-
gera alm das descriplas: a farif conduc^o, pos,
que abrindo-se Ins as vlvulas do ar, dobram-
se, e reduzein se a pequeo volumes mu porta-
teis.
' para sentir que as urgencias do servico
nao permiltissem que estas embarcaroes fossem
aqu armadas eexperimentadas; apenasdespacha-
'. ram-se na alfandega esti veram alguns minlos no
' arsenal de guerra, e d'ahi seguiram logo para o
vapor que as condiizio para o exercito do sul. 0-
xal o nosso exercilo all tire destas embarcacoes
i tojo o proveilo estratgico que ellas offerecem.
t Vieram ainda eslas embarcacoes acompa-
nliadas de porco sufflciente de panno de goman
i elstica e verniz especial para reparar as avarias
pro huidas por ferro e balas; ficando ellas fortes e
j perfeitamenle seguras como se nada bouvessem
soffri'Jo.
t Embarcarles desta ordem, cujo prego nao ex-
cede de 600^000 a 8005000, sao om poderoso ele-
mento de salvago nos oaodagios, e podem ser de
grande presumo mesmo a bordo dos navios mer-
cantes.
S. M. o Imperador, quereodo provar pticamen-
te quo entrarthado est em seu coraco o senli-
niento dos deveres de defensor perpetuo do Brasil,
prepara-se para ir brevemente provincia de S.
Pedro do Rio Grande do Sul. Por ora consta-nos
qne acompanharo S. M. Imperial o Sr. ministro da
guerra e os ajudanles de campo marechal do exer-
cito marquez de Caxias e teoente-general Cabral,
e que ser adiada a assembla geral legislativa.
Entrou bontem em 1* discusso, no senado, o
projecto aut irisando o governo para conferiros
postos de 1' lenentesfidorarlos da armada com o
respectivo sold ao escrivao da 2' classe Jos Cor-
rea da Silva e ao pratico Bernardino; e depois de
algnmas obSef racSes dos Srs. marquez de Olioda,
baro de S. Loureoco e Pimenta Bueno, foi adiado
por oito dias a requeriraento do Sr. Penna.
A requeriraento do Sr. Dantas foi em seguida en-
viado commissao de ernprezas privilegiadas a
proposicao relativa a navega cao a vapor no ro das
Velnas ou de S. Francisco.
Foram approvadas em Ia e 2a discussoes as se-
guidles proposites :
1*, autorisando a explorado do rio Xing e ou-
tros na provincia do Para :
2*, slabelecendo o monte-po militar;
3a, aotonsando a coocesso de urna etape aos of-
flciaes que serviram na independencia.
Contidnou a 2a discusso do voto de g^agas, e
oraram os Srs. Souza Franco e Fuado.
nifacio, Arbanoe Liberato, ficou a discusso adiada, voluntarlos, ou dos corpos policiaes que se ach-
cela hora. | rera em effectivo servico de campanha.
, Foi offerecido o seguinte substitutivo e meadas : J < 3 Para mandar pagar provisoriamente as
A assembla geral decreta : 'pensos que conceder em remuneraco de servi-
Art, l.' As pensoes concedidas pelo governo gos prestados em camnanna por individuos das for-
aos offlciaes, soldados e marinheiros de quaesquer gas de mar e trra.
| corpos e classes, em razo de actos relevantes pra- < Art. 2. Ficarn revogadas as disposices em
i licados as campanhas do Uruguay e do Para-; contratro.Neri. >
| votos que neste momento smeale van
ante o r.agasto mrow de V. M. haperoL >
guay, oo por fallecimento e de fariraentes que in-
utilisera para o servigo, sero pagas desdo a data
do referido decreto, salva sempre a approvaco da
assembla geral.
c Art. 2. Revogam se as dispeaicoes em con-
trario. A. C Tavares Bastos.
Ao art Io do substulivo : epoii das pala vras
i>Aa-
Consta-nos que foi nomeado e aceitn a presiden
ca da provincia do Rio-Grande do Sal o Sr. vis-
conde da Boa-vista.
- 7 -
O senado approvoa honiem era Ia e 2a discusso,
depois de breves observacQes dos Srs. visconde de
Uruguay e Paraguay accrosccnte-se e as. Jequitmhonha e ministro da marinha, a proposia
provincias frooteiras destes estados.-Silveira de Que confere a S. A. o duque de Saxe o posto de
Souza. > ; almirante; e sem debate, lambem em Ia e 2a dis-
Addilivo ao projecto substitutivo :Art. 2." cuso, a proposta que confere a S. A. o Sr. conde
Aprsenlo como addilivo o art. 6 do projecto, Iimi- d'Eu o posto de marechal do exercito, sendo djs-
lada a faculdade at o posto de marechal de campo.
Tavares Bastos.
Ao art. Io do projecto substitutivo accrescen-
te-.se 1. As pensoes de que trata este artigo p-
denlo ser al de 5:000,5 cada urna, dentro do cr-
dito de 200:0005, nao sendo applicavel a disposgo cerrada, nao se votando por
do mesmo artigo, seno s que forem concedidas legal.
durante o inlervallo das sessdes do corpo legislan-1 ..____ _. .------L '."
o.Tavares Bastos. Honiem nao houve sessao na cmara dos depu-
pensado o intersticio da 1* requerimento do Sr.
Paranagu", e da 2" a requerimento do Sr. S e Al
buquerque.
Proseguindo a 2a discusso
oraram os Srs. Dias Vieira e
do vo o de gragas,
Oitoni, e flcoa en-
no haver numero
As noticias do Pacifico dao como plenamente re-
lados por falta de numero legal.
S. M. Imperial escolheu para sua viagem ao Rio
solvidas com honra para o Chile e para a Hespa-' * 'mpenai escomen para sua viagem ao mo
nha as dfficuldades que se davam eotre eslas duas IGrand? d, Su> vaf0''anta *or{. |m ja coo-
potencia **rva iT!i Oyapack. Commandara o Santa Marta
No 1-de junho o presidente abri o congresso ?r- caP'lo d ,nare guerra Candido Jos Per-
cora um discurso em que pinta o estado saliste- reIa- commandante da galeota imperial.
: torio da repblica chilena, e sua marcha progres-! No mesm, dia devem hir o Paran e o Cru-
.jVa zeiro do Sul, um para a Baha a buscar tropa, c o
' Do Per referese que houve em Lima mesmo oulro para Santa Camarina cora 500 pracas do cor-
uma mallograda tenlativa de revolugao entre a P<> policial da rorte.
guarda do palacio do governo. l& vice-a'rairanle,Parker vai com * " Ira-
O departamento de Moquegoa no sal era pac.fi- P"dor,e o Sr. chefe de esquadra de Lamare
acorapauha S. A. o Sr. duque de Saxe.
camenie oceupado por forga do presidente Pezet.
O grosso do exercito revolucionario commandado
pelo coronel Prado, chefe do moviraento, eslava em
Cusco. No norte da repblica dispunham os su-
blevados de pone is elementos.
Os portos de Islay e Iquique foram declarados
bloqueados pelo governo.
Foi nomeado comrnandanlH do transporte de
guerra Oyapock, o capiao de fragata Jos Antonio
de Farra, em substiluigo do Io lente Teixeira
de Frenas.
De urna carta daiada de Cuyab, 8 de raaio, e
No Equador o representante da Hespanha insis- dirigida a om negociante desla prage, extrahimos
ta enrgicamente na -suas reclamagocs, e cada vez 0 -eguiile :
tomavam carcter desagradavel as relagSes entre
duas potencias.
6
S. A. o Sr. duque de Saxe acompanha S. M. o
Imperador provincia do Rio-Grande do Sul.
Durante a ausencia do Sr. ministro da guerra,
Uca a respectiva cargo do Sr. conselheiro Sarai-
va, ministro de eslranueiros.
Hontem, no sellado, o Sr. marquez de Olinda,
presidente do conselho,exprimise nos seguintes
termos:
t Tenho de communicar ao senado que S. M. o
Imperador resolveu partir com brevidade para a
provincia do Rio-Grande do Sul, afim de animar
com a sua presenga, com o seu prestigio, com o
seu exemplo, a defeza daquella heroica provincia,
invadida pelo estrangeiro.
t O Imperador tem profunda conviegao de que
esse o seu dever. A tao firme resolugo ceflea o
governo, tomando a responsabilidade. (Apoiado-.)
h Quaodo todos os Brasilefros desejam a gloria
de defender e salvar o paiz, nao possivel (com-
movido) deixar de applaudir tao nobre empenho.
fMuilos apoiados. Muito! muito bem I) O que res-
ta admirar e agradecer mais esta prova do acri-
solado patriotismo do Imperador. (Muitos apoia-
dos. Muiio bem /)
O Sr. presidente declarou que
Por aqui vo as cousas um pouco melhores, e
por isso esta reapparecendo a animago da popula-
gao.
8 -
O senado approvou hontem, em ultima discos
sao, a respesta falla do tlirono.
Adoptou depois, sem debate, em 3a discusso, as
propostas confermdo os p'ito do marechal do
exercito a S. A. o Sr. conde d;Eu, e de almirante a
S. A. o Sr. duque de Saxe ; e autorisando a con-
eessao de uina etape aos olflcaes que servraoo na
guerra da independencia.
S. M. o Imperador receoeu hontem a i hora da
tarde, no pago da cidade, a depulagao do senado
incumbida de agradecer a Sua magestade a delibe-
rago que tomou de ir a provincia do Rio Grande
do Sul. O Sr. conselheiro Zacaras, como orador
da deputaco, proferto o seguinte discurso :
Senhor.Tendo o presidente do conselho de
ministros, em sessao de 5 do correte mez, com-
municado ao senado que Vossa Magestade Impe-
rial no intuito oe animar, coma sua presenga e
com o seu exemplo, a defeza da briosa provincia
de S. Pedro do Rio Grande do Sul, invadida pelo
estrangeiro, resolver partir dentro em breve para
t a mesma provincia, visto a profunda convieco
esta coramunica-1 Que ,era Vossa Magestade Imperial de que tal o
! seu dever como defensor perpetuo do Brasil, en
gao seria consignada na acta.
Tomando enfo a palavra o Sr. Silveira da Molla,: ' nos aquella cmara era commissao ante Vossa
justificou a sequinte indiraco: Magestade Imperial, afira de em seu nome man.fes
Que o senao nome urna depulagao de 14 tornos a Vossa Magestade Imperial o devido reco-
membros para levar a presenga de S. M. o Impera- nhecimento por essa nova prova de acrisolado pa-
dor que o senado, sabendo hoje por comrnunicago tnotlsmo de Vossa Magestade Imperial,
do ministerio, que S. M. Imperial deliberan partir O senado, senhor faz os mais ardentes .oto
brevemente para a provincia do Rio-Grande do Sul, pela saude de Vossa Masestade Imperial, e por sua
para animar as operages da guerra que fazo im- feliz volta a capital do impone..
perio para sustentarlo da honra nacional, reco-1 Ao que Sua Magestade o Imperador dlgnou-se
nhecee applaude mais este acto de acrisolado pa- responder'. __
triotismo do Imperador, e o felicita por sua patrio- Agradece muito ao senado esta sua man'fesla-
tica deliherago j gao. Depois della anda mais sal.sfe.to vou cum-
Entrando esta indlcago fnmedialameote em dis- pnr o meu dever.
russo, rizeram algnmas observagdes os Srs. OH A mesma occas.ao foi presente a Sua Magosta-
i ni, Dantas e visconde de Jequitinhonha, e foi ap- de a resposu do senado ao discurso da coroa na
1 provada I abertura da presente sessao legislativa, a qua
j A sorte desjgnoo para a depulagao os Srs. Zaca-1 Magestade dignou-se responder
ras, visconde de Itaborahy, visconde de Jequiti-j
: nhonha, Mendes dos Santos, D. Manoel, Dias Viei
Sua
ra, Sinimb, Silveira da Molla, visconde do Uru-
guay, baro de S. Lourengo, Cunha Vasconcellos,
visconde de Sapucahy, Souza Franco e baro de
Pirapama.
Passou depois em 2a discusso, cem emendas, a
proposigo declarando que os filhos menore dos
offlciaes da armada tem dreto, reparadamente
com suas rmas solteiras, ao monte-po da ma-
rinha.
Continuando a 2a discusso do voto de gragas,
1 orou o Sr. Zacaras.
O Sr. Das Vieira requereu o adiamanto por 24
horas, e sobre este requerimento oraram os Srs.
Silveira da Motta e Ottoni, ficando a discusso adia-
' da pela hora.
------ o na
A cmara dos deputados rejeitou honiem em pri-
| meiro logar o requerimento do Sr. Ferreira da Vei-
ga, pedindo informages sobre as causas que mo-
tivaro a demisso do Dr. Jos Luiz Figueira do
cargo de collector das rendas do municipio de Pi-
rahy, bem como copia do acto de suspenso do Dr.
juiz municipal do termo daquella villa, Raymundo
Furtado de Albuquerque Cavalcanti.
Agradego multo ao senado os senliraentos que
me exprime e o apoio que promelte ao governo, a
que elle saber corresponder.
A cmara dos deputados approvm hontem, sem
debate, em Ia discusso, o projecto qoe autorsa o
governo para promover no exercito e armada at
aos postos de marechal do exercito e almirante in-
clusivamente, ainda qoe estejam preeochidos os
respectivos qoadros.
Dispensado o intersticio, a r querlraento do Sr.
Saldanha Marinho, para immediameme entrar o
referido projecto em '2a discusso, depois de al-
gamas observagfles dos Srs. ministros da guerra,
agricultura e marinha, Limbo de Abreu, Tavares
Bastos, Martinho Campos, Alfonso Celso, Jos Bo-
A cmara dos deputados adoptou hontem o se-
grate projecto substitutivo sobre promogoes no
exerrito e armada :
t A assembla geral decreta :
Art. 1." As pensoes concedidas pelo governo
aos offlciaes, soldados e marinheiros de quae.-quer
corpos e classes, em razo de actos relevantes pra-
liradns as campanhas do Uruguay e do paraguay,
ou por rallecimento e fermentos que inutiiisem
para o servigo, sero pagas desde a data do referi-
do decreto, salva sempre a approvaco da assem-
bla geral.
Art. 2. Revogam-se as disposigoes em contra-
rio.A. C. Tavares Bastos.
Forara tambem approvadas as seguintes emen-
das :
t Ao arl. Io do projecto substitutivo-aceres-
cente-se Io As pensoes de que traa este artigo
podero ser al de 5:0005 rada urna, dentro oo
crdito de 200:OOOi5, nao sendo applicavel a dis-
posgo do mesmo artigo seno as que forem onec-
didas durante o intervllo das sesses do corpo le-
gislativo.Tavares Bastos.
t Ao art. Io do substitutivo : Depois das pala
vrasUruguay e Paraguay accrescentese-e
as provincias frtnleiras destes estados.Silveira
de Souza.
t Addilivo ao projecto substitutivo: Arl. 2o
Aprsenlo como addilivo o art. 6 do projecto, limi-
tada a faculdade at o posto de marechal de cam-
po.Tavares Bastos, i
O Sr. Martinho Campos fundameatou o seguinte
requerimento, que foi approvado :
t Requeiro que pelo ministerio da tazenda se
pega a dislribuigao do inquerilo a que se procedeu
sobre a crise de setembro pelos merabros do corpo
legislativo no inlervallo das sessies, e do balango
da receita edespeza, que devia ler sido apresenta-
do j a esta cmara, na forma da le ; outrosim,
de informagojdos pregos pelos quaes o actual Sr.
ministro da tazenda lera comprado metaos araoe-
dados ou nao, uo paiz e tora delte, >
O Sr. Silva Pereira tambera fuodaraentou o se-
guinte requerimento, cuja discusso ficou adiada
por terera pedido a palavra os Srs. Liberato, Pinto
Lima e Martim Francisco :
t Requeiro que se pega ao governo copia dos
offlcios da presidencia da provincia do Mallo-Gros
so, relativos iovaso paraguaya, dos meios de
que dispe a mesma provincia para sua defeza.
Requeiro, outrpsm, copiado ultimo balancete da
thesouraria da mesma provincia.
Foram recebidas no pago imperial as deputa-
goisnomeadas urna para apresentar a S. M. o Im-
perad ir a re-posta falla do throno. e outra para
significares sentimentos de gratido de que se
acha a cmara possuida ante a magnnima reso-
lugo que Sua Magestade houve por bem tomar de
ir provincia do Rio Grande do Sul.
Sua Mageslade respondeu primeira : t Agra-
dego muito a cmara dos Srs. deputados os s-mi-
memos que me exprime e o apoio que promelte ao
governo, a que elle saber corresponder.
E segunda, depois do discurso que abaixo pu-
blicamos :
Agradego ntuito cmara dos Srs. deputados
esta sua mantftstaeiro. Dppois TleHa ainda mais
satisfeilo voocumprir o meu dever.
c Senhor.A cmara dos deputados recebeu
com ornis vivo interesse e profundo reconheci-
mento a cominunicago da prxima partida de
V. M. Imperial para provincia do Rio Grande do
Sul.
t Prxima ao theairo da guerra, efectivamente
ameagada, e a esta hora talvez Invadida pelas le-
gr5es inmigas, aquella parte importante do impe-
rio nao poda tambem defxar de merecer seria-
mente a attenro de V. M. Imperial.
Defensor perpetuo do Brasil, V. M. Imperial
quiz ver de perto os perigos da patria, fortalecer
cbm o Sen nobre exemplo os estimlos do patrio-
cito e armada at mais um sexto do seu numero tlsmo, e aguardar a victoria flos Valeotes exercitos
actual para a promogo immedlata dos offlciaes e qne vo em breve honrar a cansa da civilisago.
pragas que se dlstngoirem especialmente em com- Dlgne-se, pols, V. M. Imperial de permettir
bate. que a cmara dos deputados Interprete fiel dos
2 Para conferir postos honorarios at o de sentimentos de todos os brasileiros, agratiega mais
mareehal de campo inclusive, com oo sem venc- esta proVa rju'e V. M. Imperial acaba de dar Be seu
ment de todo ou parte do saldo da respectiva pa- j acrisolado patriotismo.
tente, aos offlciaes e pragas da guarda nacional de I t Tal , senhor, a expresso leal e sincera dos
O Sr. presidente do conselho, communicando a
prxima partida de S. M. o Imperador para o sul,
exprimio-se do modo seguinte :
O SR..MAnoiEZ de Olinda, presidente do conse-
lho, (allengo e profundo silencio): Tenho de com-
municar a cmara dos Srs. deputados que S. M. o
Imperador resolveu partir com brevidade para a
provincia do Rio-Grande do Sul...
Os Srs. deputados Uto Giandenses (levantn-
dole) :Viva S. M o Imperador I (Muitos vivas)
O Sr. Presidente do Conselho :... afim de
acorogoar cora a sua preseoga, cora o seu prestigio
e com o seu exemplo a defeza daquella heroica
provincia, conservando-se, parm, sempre dentro
do imperio.
S. M. o Imperador tem a conviegao profunda de
que este o seu dever. A to (irme resologo acce-
deu o ministerio, tornando a responsabilidade.
Quando todos os Brasileiros desejam a gloria de
defender e salvar o paiz invadido pelo estrangeiro,
nao se pode deixar de applaudir a este tao nobre
impulso do Imperador. (Muitos apoiados). NSo nos
[ resta, senhores, seno agradecermos e admirarme
! mais esta prova que da o Imperador do sea acriso-
I lado patriotismo. (Numerosos apoiados, muito beb,
muito bem.)
O Sr. Ralisbona offereceu o seguinte requerimen-
to ; que foi approvado, depois de algumas observa-
gdes do mesmo senhor e dos Srs. presidente do
conselho e Martinho Campos:
Requeiro que se nome urna commissao espe-
cial para o fim de felicitar a S. M. o Imperador,
por parle da cmara dos Srs. deputados, pela reso-
lugo que acaba de tomar de partir para o sul, sg-
nilicando-lheera nome do paiz o profundo reconhe-
cimento por esse acto de acrisolado patriotismo >
Foram nomeados para esta commissao os Srs.
Ratisbona, Lopes Netto, Souza Bandeira, Silva Pe-
reira, Raiol, Espinla, Carvalho Reis, Moreira Bran-
dao, Franco de Almeida, baro de Porlo-AIrgre,
Alfonso Alves, Flores, Fernandes Moreira, Theodo-
ro, Brusque, Arago e Mello, Jonqnelra, Ferreira
da Veiga, Brlas, Ribeiro da Luz, Bittencourt Sam-
paio, Neri, Pioheiro Machado e Martins Francisco.
Continuou em ultimo lugar a 2a discusso do
projecto que aulorisa o governo para promover no
exercito e armada at os pollos de marechal do
exercito e almirante inclusivamente, anda quees-
tejam preenchidos os respectivos quadros. Depois
de algumas observagoes do Sr. Neri, flcoa a dis-
cusso encerrada.
Foi offerecido o seguinte projecto substitutivo ao
artigo I:
t A assembla geral decreta :
* Art. 1 Fica o governo autorisado durante a
gnerra estrangeira em que se acha empeohada a
nago:
$ Io Para exceder o quadro effectivo do exer-
Por decretos de M, 56 e 30 > j
Fot dispensado o jniz de i
drade Pinto, do cargo de chefe 4e [
vincia de S. Paulo, por assia o haver i
Foram removidos :
O chefe de polica da protrmie e>
Jos Pereira da Silva Meraes. pan caai cargo
de S. Paulo ;
O chefe de policio da provincia do E lo, Eduardo Pmdahyba de Matta, para igul car-
go na de Pernambueo;
O juiz de direiio Joaqoia Tifeare Ferreira fio-
mes, da comarca de CaiiuiW. e 2 emtrtmtm,
na p-ovincia da Baha, para a *r> vara eriae da
capital da mesma provincia, de > ulraaeai;
O juiz de dreto Apngio Ferreira Goaae, ia
comarca de Paranagu, de I* naini ia, a pro-
vincia de Paran, para a de CaravcNas, el*.
da Baha, licando sem ehVito o oVereto de I* de
margo do crreme anno, qoe o removrn para a
comarca de liapteur, da referida provincia;
O juiz de dire>to Jo.- Amonio da Norte Viaaaa,
da comarca de Jacobina de I* rntrancia, para a
Itapirur. de 2a entrancia ; arabas aa provincia
da Baha ;
O juiz de dreto Joio da Osla Lian e Castro,
da comarca de Caho-Prio, de * entrancia, aa pro-
vincia do Rio de Janeiro, para a da capital da de
Santa Calharina, de 3a entraocia.
O juiz de dreto Antonio Angosto Pereira a
Cunha, da comarca de Itapeiininga, dr t* rairao-
cia, na provincia de S, Paolo, para a 2* vara cri-
minal da capital de S Pedro do Ri Grande do
Sul, de 3a entrancia.
O juiz de din-ito Antonio Pinto da Sirva Tala,
da comarca da Granja, de 1* linaria, na provin-
cia do Cear, para a de Itapetmiaga, de 1* ratran-
cia, na de S Paulo ;
O juiz de direito Pedro Camello Pessoa, da re-
marca de Bananelras, de I* enlranria. aa acras-
ela da Parahyba, para a do Brejo, de 2* eaeraacia,
na do Maranhao ;
O juiz de riireito JaaJ Antonio da Roete, da fi-
nura da Cruz Alia, de 1* eotranra, para a do
Rio-Pardo, de 2a entraneia, ambas aa proviaeia de
S. Pedro do Rio Grande do Sol;
O juiz de direito J > iQim de Paola Pesrea da
Lcenla, da comarca do Ser ido, aa piimacia do
Rio Grande do Norte, para a da Granja aa da Cea-
r, ambas de 1' entraen, por assim o haver pe-
dido;
O juiz de dtreo Leeradio de Andrade Pfcssoa,
da comarca de (Ubrea, na provincia ne Peraaav
buco, para a do lp na do Ceara, ambas de I* ea-
irenoia, por a?im o baver pedido ;
O juiz municipal e de orbaos Praacieco Xavier
da Silva, do termo de Guarapoava para o de Caeiro
na provincia do Paran, por asim o haver pedido.
Foi desiinade ao jniz de dirro Joao Jos* de
Andrade Pinto a comarca de Cabo-Frio, de fr en-
trancia, na provincia do Rio de Janeiro, para ante
ter exerricio.
Foram nomeados:
O juiz de direito Qolntiao Jos de Miranda, para
o cargo de chefe de polica da proviaeia do E#p*ri-
lo Santo ;
O baeharel Virgilio Silvestre de Faria, jan da
direlo da comarca da Jacobina, de Ia eavanria,
na provincia da Baha ;
O juiz municipal e de orpbaos Francisco Bapbs-
la d < Cuoha Madureira, juiz de direito da comar-
ca do Joazeiro, de Ia entrancia, aa mesan pro-
vincia ;
O juiz de orpbos Manoel Bap-ta da Craa T-
mandar, juiz de direito da comarca de Braga ara,
de Ia entrancia, na provincia d S. Panto ;
O baeharel Amerco Vespu.-io Piabeiro Prado,
juiz de direito da comarca da Cruz-Alia, de I' a-
trancia, aa provincia de S. Pedro de R Grande
do Sul;
O baeharel Sebasiiao Jos Pereira Janear, ate
de direito da comarca de Algrete, de I* eauaacu,
na mesma provincia ;
O baeharel Nbello Florentino Correia de Mello,
juiz de direito da comarca de Cabroa, de I* eav
trancia, na provincia de Pernambueo ;
O juiz municipai e de o-pios Jos da Mata de
Azevedu Corma, jniz de direito da comarca de
Bananeiras, de Ia entrancia, aa provincia da Para,
hyba ;
O juiz municipal e de orpbos Gasino Ferreira
de Goavea Pmentel Belleza, jniz de direito te
comarca de Ponibal, de Ia ralraaria, na proviaeia
da Parahyba, licando sem effeito o decreto de
de maio do crrente anno, qne o nomeoa aera a
mesmo cargo na comarcado Joazeiro, da proviaeia
da Babia ;
O promotor publico Miguel Calmen Dopm <* Al-
enla, juiz municipal e de orpbos do termo da
Parahyba do Sul, na provincia do it de JaaHro
O promotor publico Proeopio de Toledo Malta,
juiz municipal e de or|ihsis do termo de Migy das
Crines, na provincia de S. Paolo;
ii baeharel Uraz Od- rico de Presta*, jai* mam
cipal e de orphos dos termos rr anidoj de Jaearehy
e Santa Isabel, na mesma provincia ;
O baeharel Jos Osear de Ara ojo liante, jais
municipal e de orpbos do termo de Casa Braaca.
da dila provincia ;
O baeharel Antonio Gmgalves Chaves Jaaier,
juiz municipal e de orphos do termo de Miau-
Novas, na provincia de Minas IWae* :
O baeharel Raymundo Theodorco de Castra e
Silva, juiz municipal e de orpbos do lera do
lp, na provincia do Ceara.
O eapilo Antonio oncalves Laadna, tesen**-
coronel commandante do l* corpo de ravaMaris te
guarda nacional da provincia do Ceara :
O tenente Benedicto Krann>eo de Araujo, rapMao
secretario geral do enramando superior da guarda
nacional do municipio de Paranagoa, da provincia
do Piauhy ;
O baeharel Manoel Nicolao Pinto Rigarira do
Souza, major commandante da regad de aafaaain
da reserva n. lo da guarda nacional da proviaeia
de Pernambueo ;
O capilo Manoel Jos do Naeimeolo Joator,
major ajudante de ordens do rom mando sopenor da
guarda nacional dos municipios da Capeln, fre-
pri e Porto da Folha, da provincia de ergipr :
Benjamn) de Souza Telles, capilo secretarlo ge-
ni I do mesmo rommando superior e provincia ;
Os capitts Carlos Augusto Nones Par e Rai-
mundo Nogueira da Crnz e l>siro, majores atetes-
tes de ordens do cominando superior da manta na-
cional dos municipios nV Itapirur mirim e A naja-
tuba, da provincia do Maranhao.
--------- Mili |l
Por decretos de .*> do correte forana canea-
dos :
Chefe de secgao da contadoria de anriate, a I*
esrrpturario Jas Gongalves de Barros :
l escriturario, o 2* dito Joaqun Ferreira Pi-
menta de Laet;
2 esrrpturario, o 3* dito Jos Gosaes da Feaee-
ca Cuoha ;
;iu esrrpturario, o 4* dito Manoel Antean de
Souza e Silva.
O Sr. Dr. Joaquim Candido S ares de Meireilas,
medico da casa Imperial e cirorgiao-mr da ran-
da, acompauha a S. M. o Imperador aa sna presu-
ma viagem ao Rio-Grande do Sol.
-
S. M. o Imperador uouve por bem partear ao
capito de mar e guerra Gervasio Mancebo o resto
da pena a que havia sido condemoado por cansen
de guerra.
O Sr. capilo de trgate Jos Antonio de Parias
passou a commandar o vapor Santa Maa, irado
substituido no rommando do transporte de gnerra
Oyapock pelo Sr. capito-tenente Manoel fanajain
de Castro e Costa.
9
A partida de S. M. I est flxada para amaaha
e derara-se ordens para o embarque ser ao arse-
nal de marinha s 8 horas da raaahaa. Consta saja
a fragata franceza Asirte e a corveta portagoeza
Kstephania acompanham os vaporas de ate Ma-
gestade.
O Sr. Francisco Piolo de Mello vai
da rnordomia imperial.
-------------t antena
Foram nomeados presidentes, da r
Baha o Sr. Dr. Manoel Pinto de Soasa
de S. Paulo o Sr. Dr. Joo da Silva Carreo i da
da Parahyba o Sr. Dr. Alfonso Celso da Amhs Fi-
goeiredo ; e consta que da de Ptraaantetn a Sr.
conselheiro Joo Lactosa da Coate Par
I
----------- * m aoanm
Consta-nos que fot nomeado lale ealandratico
da cadeira de physiologia da faculdade de mcli
da Baha, o Sr. Dr. Jeronymo Sodre Pereira.
A commissao da praca e mais memoras ndj
dirigrrain-se hontem ao paco de S. Chrtesvaa
de depositar as mos de Sua Magestade a teaa-
rador, como manifesiago de profuado rssaarta a
S
\ .


HBB ^;if^ IHBBB
T
iMarftr dV ^ra.ififfcflw. rgitM!* feVi fy de eifio de jf.
K
sincera homenagem de corpo cornm*-cial nacional. racter de enviado extraordinario e ministro pleni- (berdad*V tfyamaa aj ia ifa I fcajMtflaw' >T MM>i 'Manm
e estrangeiro desta corte, a segiinle felicitarlo que tenciario da repblica do Chile nesta-crte, profe- nrSto#m*&*nmm*(tmt JmiHl Jfta fia
foi lida telo respectivo presidente, o Sr veador Li- rio a segainle allocucao : tro dJMflMo dial> dfr Jfrtay*.
mae Silva Sobrinho. O presidente da reptiBllca do CMIe jolgou po- t JfoeVtf cfftfoM|Ia* BiKWVa-ierJeifo
Senhor.-O commercio nacional e estraogeiro der estrellar mais as-cordiales relaces qae reliz- TMa1>fc.iljui uWMIWjjWfar ttaW *? W-
da cidate do Rxxle Janeiro, rtiunido en asserabla [ mente existem entre o'Ghile ero im|erio do Brasil, meiHPdwTlI
i*Wof Plato c
geral no dia 7 do corren.e, dehberou
mente consagrar a V. M. imperial um voto solem-
ne e publico de agradecimenlo por ter V. M. Im-
perial etn sua alta sabedoria deliberado transpor-
tar-se a provincia do Rio Grande do Sel, qoe acaba
de ser invadida pelo.- barbaros soldado do Para-
guay.
Senhor, o coromercio nacional e estraogeiro do
Rio de Janeiro, vendo na deliberaco tomada por
Y. M. Imperial urna significaran de acrysolado pa-
triotismo, que tanto ennobrece o corago de V. H.
Imperial, e confessando que com esse proceder d
esperanza de que os aconlecimentos da gaerra se-
rao mais rpidos, e qae a paz voltar logo ; paz
que condigao de progresso e desenvolvimento do
mesmo commercio, nao pode deixar de felicitar a
Y. M. Imperial.
Os abaixo assigoados, orgaos dos sentimenlos
profundo- e sinceros de urna lio numerosa quao
distincta classe, pedem a V. M Imperial se digne
acolher as protestos, que era nome do commerclo
nacional e estraogeiro depositam junto do excelso
tbrono <:e V. M. Imperial.
< Rio de Janeiro, 8 de jullio de 1863. Jos Joa-
qun) de Lima e Silva Sobrinho, Cyrillo Rodrigues
de Castro, Caetano Purquim de Almeida, Antonio
de Aranaga, Jeito Merven Garrere, Augusto Leh-
ricy, David Moers, Alfredo Mac Kinnel, Tnoinaz
Alves Jnior, Joo liaptu>ta Vianna Drummond,
Yisconde da Estrella, Jos M. Fras. >
S. M. o Imperador digoou-se responder que, ex-
tremamente peuhorado.agradeca amamfestaco de
' corpo comraercial nacional e estrangeiro.
---------------------------------- -i i.
Coramunicam-njs : O vapor Pedro 11, de que
hoje derum noticia os jornaes, nao naufragoo, Ar-
ribou ao Porto Velho e depois seguio para Santa
Calharina, onde se acha reparando as a varias que
soffreu, bem como o vapor (renle. O Sr. minis-
tro da guerra ja providenciou para que elle aqu
se ache breve aini de continuar a conduzlr tropa.
De urna carta particular datada do Desterro, 3
do correte, eztrahimos o seguiote :
i Temos no nosso porto o vapor Pedro II, que
escapeu de perderse totalmente na Barra-Velha,
esl i com agna aberta, e laoccu toda a carga ao
mar, at mesmo as m xilas dos pobres soldados.
Felizmente nao morreu ninguem. O vapor Geren-
te tambein chejoa hoje arribado. J eslava- perto
da barra do Rio Grande quando um temporal Ihe
arreDenton a carina do leme. O Grrente depois de
fazer o concert necessario foi ;. Barra-Velha bus-
car os niufragos e segu hoje de manha para o
sen destino.
**d mrtHa, ofli-.fedV dW^fcrecimento
vt>MKM mOr. <*mi*t<.* P-itatV f^mpo?.
.wPfrmmifMt WNMftt ama' aubscripc>,
ftt' &&>*&*&*#*#*#-I* mpt e afgij JUm tatvo, que'em .
unnime- acreditando um agente diplomtico junto ao gover- (oda* a* forCas-a* (erra, Meeptcr a* <**NaM$ v <#4MM e Mfou rtatlfrlt *#m\*rt*\ deixaudo
no de Y. M. imperial, e f-'Z-me a hoora de nomear -
me seu euviado extraordinario e ministro plenipo-
tenciario pela carta, que me grato apresentar a
V. M. imperial.
Desejando vivamente servir pela minha parle
a tao grande objecto, de modo qoe as retacSes dos
dous paites sejam cada dia mais proveitosas ao
seu progresso e porvlr, como povos americanos,
espero ter muitas occasides de provar o meu alto
apreco e respeito pelas nobres virtudes de um so-
berana, que tio sabiamente rege os direitos e os
interesses da nago que Ihe cjnliotf os seu? desli-
nos, e que o engrandece com o sea amor e leal-
dade.
S. M. o Imperador responden nos seguintes ter-
mos :
lce o- seu qarttl geaerat n> fertaleM Fieamn' cuiiaiMTliW diJOT \***&y *Ww9 eotho bem poda
em Hu'iialt apenas os vapores Rio Blanco "
Os administradores da massa fallida de Joaqnim
Jos Sir*eif* pgam a 1 dividendo de dita m- na razao e 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-
meliitos : m> novo bauco de Pernainbnco roa
do TrapTCne . 34.
HOUitftt.
(ioiwil),
antes bf&-
Aiovo faiteo de Pernan-
O banco descoma l'efras dS presente semana a
9 por eento ao aocr at o prazo de quatro me
zes, & 10 0|0> at d seis raezes-
,, ataroar-sa-deg.mimm^ d qu# Uifesult.ria a
e Pan, inWtVpequeao, eo Olimpo, antes brV dupla glbyflle nfaolfefitr a suagjnerfsidadesem-
slekj /tSMHMMtf. pTS racBtWa', e*d%ffjcTWfTW CtWT' dVgallade aos fi*
< Lpez, quando descea com a e quadra a H ltto# *# viirvV (fc*mu rtUve; etifj rula regular,
ma*.coBa-poUivameBt em capturar to*e- njae-pwooiow- hoams^ edfit brl* sao urna,
as cfcrroUeiras brasileiras; tinha 10,000 soldados da< glorias immorredouras de Pernamico Calxa (lili I do buten do
e 17 rftfrfrjes erfT batera": A fortaleza do l*ftf CotfstSr-no merfW qtt' dea que aventamos.! 1 p!./
de trra eslava rodeada de urna forte palissada e ja orcorrera a alguns cavaHetros-, pwfc, nao que-! n j j. "* ,
fssoprofuado. O chele do estado- DMfc# Btwa. remor roubar Ihes gorla- da- iiHciatva. Mas De orierP da direfitor'a ' caixa se faz publi-
guajlb um amigo offlcial carlista. forg que nao merr-a-em aspiraco-iw* expanso co as senliores accionistas, que o respectivo the-
. Depois W pa'Ssar Corriente? a attWelt d- Talrta-ta-o nobre; forca que todos no* conspire- soureiro esta aatonsado a pagar o 23- dividendo
contlou a esquadra brasileira, na qual havam al- mos generosamente para alfgerro*iTlHrtunio qae 9 %^^re> ^o em 30 de junno ultimo a razio
gun#Bavs.avaTdos-. Duw leguas ans abnixo pMMMNtt eme Ife qBetldW'qu#lle ue morreu
Jaziato Slurqjiez dt OUda, qua> deeMto a com '0 com-a-HitoaoTayrtyquOde em iuvida o ti
Convda-se as pesmSqiw eylia m nmii-
ges d i ser vico militar, a r*|ajarea nv c-md *k
polica e gocarem das vaotafeiK da le proTtaeial
n. 01 f dd f de maio prximo paaran, qw *aV> m
seguales : J*4i)0rs- diarios de soM, terna m
ni nos menores recolhidos aos i iflwu lu iI i
pruvinciaes de educacao o tenido rpe esrermn
na gu-rra ser contado pelo duplo para o caso cr
apofirfKlorrS, cjMi d"tas. teta mh* as aaafc*
v.intngens qde sao concedidas aos iiiliaMMiim da
. aatria. O lentrte-eoronel eommaodaate db eor-
rasM, rwde polica, Aenmre de Barrse
que.
Agradeco ao meu bom amigo o prndente da! paralrt*yos a bordo, ios quaes tres com ferids nfta rejlassado de ddr pelo abandono dbnsequente
DIAIIO DE PEBNAMBCO.
Temos vista jornaes do sul lo imperio (menos
Sergipe e Alagas), que alcangam do ltio a 9 e da
Baha a 13 do corrente, dos quaes foi portador o
vapor Onrtda.
Sao de grande importancia as noticias que elles
contm, como verao os leilores na Parte Oficial o
Menor i no que abaixo damos, que romplclatn
as que demos em noss i numero de quinta feira.
Rio bk Janeiro. S. M. o Imperador devia se-
guir no dia 10, bordo do vapor Santa Alaria,
acompanliado de S. A. o duque de Saxe, ministro
da guerra, inarquez de (Razias, lente general Ca-
bra!, Tice-almirante Parker, cnefe de divisao cirur-
giao-mr da armada, capito de mar e guerra C.
J. Ferreira, capitao-tenente Antonio Carlos Cesar
de Mello e Andrado e capiUo Antonio Jos do
Amaral.
S. A. o Sr. conde d'Eu, apenas voltar da Europa,
seguir a reunr-se seu augusto sogro.
Sulram a' s.mcgao imperial os decretos da
asseml.'li geral conferindo os pos'.os de marechal
d i exercito e de almiraule aos Srs. conde d'Eu e
duque do Saxe.
Esreravam-se na corte dous grandes trans-
portes de guerra a' vapor, comprados era Ingla-
terra, pir couta do uosso governo, pelo Sr.
Greenfel.
Foram nomeados :
Para commandante da fortaleza de Santo Anto-
nio da Barra, no Maranhao, o oapilao reformado
Glementino Antonio Delgado ;
Para teoente-coronel commanJante do 2o" corpo
nardinode Vasconeellos ,
Capites do 4 balalhao de artilharia a p Jos
Angelo '', Moraes Reg, e do 1' regiment de ca-
vallaria I geira Francisco de Lima e Silva, para
repblica do Chile, esta nova prova de amizade.
Estou cerlo, Sr. ministro, de que as felizes rW^Cos
que existem entre o imperio do Brasil e a rep-
blica do Chile muilo lacrarao com a vossa mis-
sio. >
AVnoticias que damos em outro lugar sobre
a forga- naval no Rio da Prata, temos a accrescen-
tar o seguute, que vem no Diarto Oficial :
c Eotrou hoje (4) do Ro da Prata o paquete
Merseij, trazendo-nos data de Ruenos-Ayres at 26
e de Montevideo at 29 do passado.
< As noticias mais interessantes, que colhemos
das folhas e da nossa correspondencia daquelles
ualzes, refere-se anda nossa esquadra de opera-
g5es no Paran.
< Depois do glorioso combate do dia 11, teve ella
anda de ostentar altivo o pavilhao nacional for-
rando gallardamente a passagem de urna batera
paraguaya situada duas leguas abaixo do Riachne
lo, na costa denominada de Mercedes. Essa bate-
ra que all fra levantada desde a noite de 16, ti-
nha por objecto evidente bloquear a nossa esqua-
dra, impedtndo a sahida dos navios qoe Ihe fossem
levar vveres e muuico;s, e conservando-a sem
communicagao com as torgas de trra.
< O local era perfeitamente escolhido para esse
lini sendo ah o canal esireitissimo e dominado in-
t iramente pela barranca, onde, alm de um nu-
mero consideravel de canhSes, se achavara enlrin-
cheirados cerca de 2,000 hornees de tropa.
< A nossa esquadra, qual se havia reunido no
da 16 a canhoneira Itajalii/. achava-se entretanto
fundeada na mesma posicao anterior e reparando
as a varias do combate. Avisado, porm, o chefe
Barroso da operacao que tentava o nimigo, e re-
cejando que a baxa do ro vesse era breve diffl-
cultar mais o transito, resolved forgar immediita-
mente o passo e procurar um ponto mais seguro,
onde podesse concluir os reparos dos navios e re-
cebar reforcos.
t Xa mauha, pois, do dia 18 poz-se em marcha
toda a nossa esquadra, excepgao do Jequittnho-
n/i'i, levando a reboque as quatro chatas tomadas
ao inimigo. Ao aproximar-se batera rompeu
um vivissimo fogo de artilharia de parte a parte,
conseguindo os uossos navios forgar o passo com
poucas perdas, apezar da incessante fusilara que
parta da barranca, e havendo desmontado varias
pegas do inimigo e causando grandes estragos na
gente.
t Iufelizmente temos a deplorar a morte do ca-
pitao-tenente Bonifacio de Sant'Anna, commandan-
te do vapor Beberibe, morto de urna
inorest sfrqi/JTrt ewesta#> tftr- tfarrtlflhar Re- dsf sWr morte pire tfsSes mestnos entes,
cebetam toda a classe de auxilios a b>rdo. Como Veja ao menos-1* da maflsfit dWjcMbs que as
pedisHM iwif se ao exewiw ** R-ihlas, o> pftao- sua# wlnda aafasww aqaaeid nesh o seu ca-
ram em-terra en) Goifo, porm voltaram imniedia- racter menoapreciado.
tamawtt; mBOttk qtte Ja" se fttla refltarfer o erer- Coffsft'nos qtl" o rehente Si & coppanhia do
cito mltgf$4 qe qWriawflhara h?de H^li^ oorff'de' prhf fKf l*raHWfree dVfunha fra
torela seguir para Londres, porque o iogteiea' |VrawrMai a>-cai|iit- A*i'ea*tp*nla* do mesmo
eranl muito booa t corp.
tome ver s dossos'litresv. a nWfcla qjje (f 'va'pbi Param Jevia sahir dacrte 4 12
demarffaHw-J-a mfesf qoe fe^**w o" Sr^ dtjreWtaMe pSrfr a'nssaf pmvfntrTa, cando na
Packanham, secretario do ministro inlez Mr. Baha e Alagoas.
Thorta^asaa)aaaapaaainania 11 ni liastas aa> ^ww^n fm <*m* ar, adwiini-trador
aossos compatriotas oppri.nldos palo despota pa- do corren propoz sMlsdo", ao ESfitt. W: pTOiden-
raguayo. te da ivoviiMivo-coaltal *?" cmJHsyvttario d*
Do Joonil d Commtrcio exlrahimos m SO' escuna Georgiana, que est a sahir para o Para,
guintes noticiaos commerciaes: para a condugio das mahs da Eorop e do snl do
Cambio.Sjmmam os sa |ues effectuados para imperio, para as provincias do Maranhao o Piauhy.
o paquete nr(ez OneMa
Sobre Londres 220,000 a 23 lt2, 23 5|8 e
23 3|4 d.
t Sobre Franca e Antuerpia 1,200,000 francos
aos extremos de 402 a 406 rs.
Sobre Haraburgo 130,000 ra. b. a 748 e 730
ris.
t Sobre Lisboa e Porto regularam as taxas se-
guintes
de 12$ por arpio.
Caixa filial do banco do Brasil 15 de julho de
1863.
O guarda-livros,
Ignacio Nones Crrela.
-LPANDEGa.
Hend melo do dia I a 14......
dem do dia 13...............
230:805*293'
22:566 JI45
262:371*438
IMMaMfD DA ALFADSiiA.
Volumes entrados com fazendas----- 56
com gemniis..... 734
Volumes sabidos com fazendas.
com gneros.
------- 790
147
1,230
-------1,377
Descarregam no dia 17 do corrente.
126 a 12 "i.. a vista.
125 a 127 V .a :i0 das.
121 a 126 v a 60
123 a 125 VO a 90
foram negoca-
nos bneos
a 10 V
a 10
quando j se achava quem do passo. Morreram
mais dous marinheiros e foram feridos de seis a
oito.
t A nossa esquadra situou-se no lugar denomi-
nado Rincom do Caballos, dez leguas quem da
cidade de Corrientes, oude encontrou a canhoneira
IvahiJ, e onde devena chegar por momentos o va-
por Mag.
Naquelle ponto recebeu no dia 22 o vapor mer-
cante Espigador Imita feridos do combate do Ria-
chuelo, que foram condolidos a Baenos-Ayres.
Desses feridos sete so officiaes e o resto pracas
de pret. s officiaes sao o capitao de mar e guer-
ra Gomensoro, contuso de um p, os prmeiros l-
enles Coimbra, ferido tambem em um p, Freitas
e Lacerda, o guarda roarnha Castro Silva, tenentes
de infantaria Ewerton e Jos Antonio da Silva J-
nior e um cadete.
t O estado de todos estes doentes
Acham se elles no hospital lUliano, em Buenos-
Ayres, ojqual foi generosamente offerecido ao nosso
almirante.
t Segundo as eommunicagoes dos generaes Ca-
ceres e Paunero, o exen-ilo de Robles retirara-se
em direegao cidade de Corrientes, sendo sempre
t Apolices.As geraes de 6
das a 90, 90 I|e9lv
t Descontos.Conservam-se
|0. Na praga continuam de 9
c Acgoes.As do banco do Brasil negociaram-se
ao par e as do banco Brasileiro e Porluguez a 92*
cada urna.
c Estao aonunclados os seguintes dividendos :
banca do Brasil a 12* por acgo; banco Rural e
Hypothecarlo a 7*, companhia de seguros Fideli-
dade a 4*300 e Nova Regenerago a 20* por
aegao
t Metaes.Negociaram-se os soberanos a......
10*550.
< v"enderam-se 220 ongasda pat ia a 31* e 400
ditas a 32*000.
Exportaram-se desdo 26 de junho passado al
hoje () os seguintes valores:
Destinos. Ouro- Prata.
Barra. Em p. Moeda. Moeda
Southam-
pton.. 16:9323400 30:9855200 10:000*
bala de fusil,: Lisboa. 21:771*2:000*
Porto. . 300* 1363
Marselha 8:000*
llha dos
Agores. 2:750*
Rio da
Prata. 434:1003
t Papel moeda.No paquete inglez Oneida re-
mettem Abreu iS Souza para fernambuco 400*.
t Caf.Calmo. Nao constam vendas. Em ser
80,000 saccas.
Estava a cargo para Pernambuco, o palhabo-
te Piedade.
Uhegaram desse porto : 2'i a barca Ifnn-
quela com 14 das, a 2!) a barca hamliurgueza Au-
ne Lirzi[ com 12, 30 o patacho Bem fie* com
26, a 6 a barca Joven Palmira com 17, e|a 8 o pa-
tacho Adelina com 15.
ii mu v. Falleceram o Dr. Jos Pire* de Carta-
Ssjttiio hornera para a curte
corveta- encouragada Brasil.
Informara-nos qae cahira urna parte da-casa
do engenho OUnda, por haver arroin'iado o aterro
da estrada da farro, proxMto ao dito engento, o
que deu-se em consequeoi'.ia do peso das aguas
represadas por falta de capacdade da bomba que
ha naquelle lagar, e cujas aguas vindo impetuosa-
mente sobre ooiTcib, causaran] a sua ruit, bem
como o grande estrago da estrada de ferro at pr-
ximo ao tnel.
O escrivao Jos Mariano est de semana nos
protestos.
Numeracao dos bilhetes da lotera 24* offe-
recido pelo abaixo assigoado para auxilio das des-
pezas da guerra.
Bilhetes os. 227, 1426, 1689,2699.
Meiesns. 519, 83*. 1337, 1716, 1941. 2873.
QuaTtas ns. 69, 181. 429, 779, 961, 1032, 1289,
1 1849, 2042, 2210, 2493, 2757.
Os liiliictes da- loteras 11' a 23' produziram
3744000.
Thesouraria das loteras de Pernambuco, 15 de
Julho de 1865.
O thesourero,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Passageiros*do vapor Mamanguape, entrado
do Acarac :Miguel Locas da Costa, Jo- Ale-
xandre da Silva Braga, Emilia de Fontes Taylor,
Juvencio Panino Xavier de IfoDr-ies, Luiza Mara
da Costa, Conslanga Jo quina do Sacramento, Marta
Loiza da Conceiciv. Joaquim Felippe de Moura
Guedes Florind Leopoldina da Costa Albuquer-
que, Antonio Benevides Seabra de Mello, padre
I Joaquina Mana Usselino Formiga e 1 criado, padre
Francisco Raphael Fernandes. Joaquim Nogueira
; da Bosta, Antonio Filgueras Lecundes, Jao Anto-
I nio Nepomocenn, Jos Pereira da Costa, Jos C.
I Fasina, Manoel Saturnino dos Santos Neves, Eduar-
jdo Congalves Valente e 1 fllho, Gulherme Pereira
! de Azeveito e 1 e-cravo, Thereza de Jess Azevedo
i 1 neto e 3 esc ra vos, Antonio Borges da Costa e' 1
; filho, Dellino Gurget do Amaral e 1 escravo, Anto-
| nio Pereira da Graga, Joo Ferreira Caminha J-
nior, Jos Pinto Nogueira e 1 escravo, Antonio Se-
verioo de Momos e 1 fllho, Frederico Perner, An-
tonio Rufino de Souza, Pedro de Alhuquerqua Ma-
ranhao, Fr. David da Nat/idade de Nossa Senhora,
Ignacio da Silva C Marcellino de Souza Travassos,
Joo Baplista de Linka, sua senhora e 1 criado,
Francisco Gomes Marques da Fonseca, Luz da
Silva Baplista, 1 preso, l praga o 1 escravo a en-
tregar.
Santa (Jasa da Misericor
do Recife.
A lllm.' junta admintstrativa da Santa Casa da>
Misericordia do Recite, manda fazirr poWieo qe>
nb dia 27 rio-correte petas i horas di tarda, aa>
sala de suas &essoes contmoam a pr*fa das reti-
das das casas abaixo dertaradas por tetapo-oV I a
3 annos a contar do 1* de jnlno do corrale
por diante.
Ra das Laraateiras.
Casa terrea n. 5 particular e 17 h-
bffeo..........
Ba do Rangel.
Ide a. 6 partieubr e MF pwWieo. .
Ra do Rosario da Boa-Visa.
dem n. 14 particular e 58 pataleo. .
Ra do Araorim.
dem n. 48 particular e 56 publico. .
Ildem n. 56 particular e 21 pubswo. .
Ra do Azeite de fi-ixe.
dem n. 63 particular e 4 pablieu. .
Ra da Carimba.
iOfJOOO
3M|tW
i6ja>
MldilD
fooilm
directamente Barca 'nceia-S. lean Biptisfd-mercadoras di-; ,dern 63 pM^ e g panMc0
versas.
Galera franceza Amelia dem.
Barca inglezaStellabacalho e farinha de trigo.
Escuna portuguezaD. Jlo charque.
Brigue nacional Cariadem.
Escuna dioamarqueza-Ooroanidem.
Brigue hdspanholKioi/(in/eidem.
Brigue portuguezS. Josidem.
Patacho inglezZerconrarvSo.
KECEI3EDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
IIUODO
R3*OM>
dem n. 67 particular e 10 publico.
! Ra do Vlgario.
Sobrado de 2 anlares n. 7* particular
e 27 publico........598*
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 andares n. 76 particular
particular e 13 pa-
Rendimento do da 1
dem do dia 15......
14.
19:204*480
1:414*565
20:619*043
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimentododia 1 a
dem do da 15......
11...... 72:9453756
........ 3:1913856
Passageiros do vapor afiles Oneida, entrado
MOgMro. Iho e Albnquerque Jnior e Manrique Antran. do Rio de Janeirs e Bahi :J. Fletcher e 1 fllho,
O Tonelero chegra 5, tendo perdido dous ; Silvia Alves. Manoel Gregorio de Oliveira Cosa,
homens fazeiido.exercicio de rodizio, e depois de 2 Pedro Barihul mi, Manoel Camovier, Jos Canor-
dias de demora em Macelo para tratar dos demais j Vier, Pauble Carnovier, Sabastien Carnovier, Ar-
feridos. i gentinos.
Seguiram para a corto : a bordo do vapor. passageiros do vaiwr inglez Oneida, sabido
Paraense o esqualrao de cavallaria de linha, as | para Soulhainptou e poHos intermedios; Francis-
16.137*61-2
PRAQA DO RECIPE
15 DE JULHO s: !*..
A*8 TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........ Saccou-se sobre Londres de 24
} a 2 V d. por 15000; sobro
Paris a 30 rs. por fr.; e sobre
Lisboa de 110 a 112 por rento
de premio; elevando-se a ' 40
mil os saques ellectuados para o
Ondn.
Algodo......... O de Pernambuco, antes da che-
gada do vapor francez, vendeu-
se de 15*000 a 163000 por ar-
roba, e depois a 20* ; o de Ma-
cei, posto a bordo, antes da
chegada, vendeu-se a 173200,
e depois de 20*000 a 21*000, e
o o da Parahyba da mesma for-
ma, antes da chegada, vendeu-sc
a 17*300, e depois a -213300.
Agurdente..... Veudeu-se de 72*000 a 75*000
a pipa.
Couros ........Os seceos e salgados venderam-
se de 160 a 165 rs. a libra.
Carne secca..... A do Rio-Grande do Sul vendeu-
se de 2*400 a 3*300 a arroba,
fleando em deposito 195,000 ar-
robas ; e a do Rio da Prata de
2*200 a 25600, fleando em de
psito 36,000 arrobas.
e 11 publico.
dem idem n. 77
blico. .
Ra da Senzala Velha.
Casa terrea n. 81 particular e 18 pn-
blico..........
j dem n. 82 particular e 16 publico. .
Ra da Guia.
I dem n. 84 particular e 29 publio. -
Rna ?. Croz.
' Sobrado de 2 andares n. 87 particular
e II publico.......982**>*>
Roa do Pilar.
Casa terrea n. 92 particular a 103 pu-
blico...........
1 Id>m n. 93 particular e 101 publico. .
dem n. 94 particular e !HI publico. .
dem a. 97 particular e 110 pubiic.
dem n. 100 particular e 104 pnhiiro.
dem n. 101 particular e 102 publico,
dem n. 103 particular e 94 publico.
**00u
20ftfOO
m^^KrJjff
3>*M>
Secretaria da Santa
Recife 13 de juHio de
Rasa
1863.
zx*vm
21X1*111
?M*i*)t>
?M*ilt>
de Misericordia Jt>
F. A.
Correio geral.
O esrnvo,
t^avah-anii Cnn^seiro
eo-
A pessoa que estirer iinlilita
  • nbecer signaos de navios e qaizer ser
    pregada no servir.) de ajudar ao leiegra-
    pliista da torre do Collegio, dinja-se a ad-
    ministraco do correio a fallar com o ad-
    ministrado:-.
    mmm mu
    viadas da aa
    sr ataros
    aria
    Helarn das cartas seguras
    vapor imjln Oneida para
    declaradas:
    Antonio do Espirito Santo Titara.
    Dr. Antonio de Vasconcellos M^nezes DroauacoJe
    Bernardo Jos Barbosa,
    lemjamin Alves de Carvalho.
    ^ francisco Antonio de Albnqnerqne Mello,
    '^f Francelino Bernardo (juinteiro.
    Arroz..
    majoresde commissao, este do corpo da guarda', vivamente hostilisado pelas forras do primetro da- companliias de zuavos e de artfices, os volunta
    % B AlArtli I /l^plfl Jlliilft rlfl nPAIII A ill n ji A (1iknAhl1nf\ /X I f^k aIIa- ^l j. ia ^ -& j. & _____- ___________?__ _________ Til___- A____ .-?._ W____________ l\f_______k _& A? __ ^- A A .. 1 i T\ i A
    nacional destacada da provincia da Parahyba e quedes generaes, que em varias guerrilhas tera
    aquello d) 28 de voluntarios: i conseguido matar e aprisionar umerescido numero
    Alteres de commissao Alberto de Brto Cavaicau-1 de invasores,
    ti Arco Verde, para capito de commissao, deven-lo. ( a' ultima data, (20) Robles se achava no Em-
    seguirparaa provincia de Pernambuco aflm de pedrado, muito cima de B;lla-Vista, e Caceres no
    reunir e engajar voluntarios as aldeas de Pane- arroio S. Lourenz >, a seis leguas daquelle. Patine-
    ma, Biejj dos Padres e outras da mesma pro- ro passou a 22 o no Corrientes, e deveria a 23 fa-
    zer junc^-o com Urquiza em Pogo-Largo.
    Corra em uueuos-Ayres ijue Lpez havia
    vmea;
    O baeharel Cesar Oclaviano e Oliveira, juiz mu
    nicipal e de orphos do termo da Pindamonhanga-
    ba, na provincia de S. Paulo ;
    O baeharel Magno Bruno Hartaos Baealho, joiz
    municipal o de arabios do termo" do luga' ua pro-
    vincia da Parahyba ;
    O baeharel Antonio ila Trindade Meira Henriques,
    uiz itiiniiiii.il e de orphaos dos termos reunidos
    adi-, Porto Alegre e Pao dos
    i i Rio Grande do Norte;
    : municipal e de orphos Jos Rufino Pes-
    Corrienles com um reforjo de 12,000
    noticias em Bunos-Ayres
    chegado
    lemeos.
    Da Concordia havia
    al 27 do passado.
    A 23 havam comecado a passar as nossas
    tropas do Daimau para aquella cidade.
    t Sendo apenas de quatro leguas pouco maisou
    Ferros, na menos a distancia entre aqaelles o\x< pontos, po-! cKegou tambem sabbado, dos
    deram-.se transportar em um s da 14 batalhdcs, ai 0 Cear, o vapor afuaMMaoiM
    que se estabeleceram a um quarlo de legua da c- ja seguales noticias :
    co Antonio Fenzola e 1 filho, Antonio de Suiza
    Braz, Joo Pinto da Rocha, Eduardo Adour, Albino
    ; Jos da Cruz, M. Carpinleiro Hijo, Manoel Carpin-
    tiro da Silva, Augusto Ferreira Pinto e sua Senho-
    i ra, Manoel Joaquim Morara, Manoel Caldas Brre-
    lo, Manoel Bento da Silva Magalhes e seu irm)
    Manoel Antonio Pires Jos Joaquim da Cruz e Jo-
    : s Joaquim .Moreira,
    i Casa db detk.ncao.
    Iho de 1863 :
    Existiam 353 ; ntraram 7;, sahiram7 ; existem
    333 a saber : nacionaes 265; eslrangeiros 23: mu-
    O cambio regulava : sobro Londres 24 l|2 n,tres 6 ; esrangeiras 2 ; escravos 49; escravas
    Bacalho..
    ros das Lavras Diamantinas ; e a bordo do Po-
    lom>i o 23 de voluntarios da patria (3o da provin-
    cia).
    O vapor Newton seguir, no da 7, directa-
    mente para a Europa.
    Arribaram : o vapor inglez Virago, que ia de
    Londres para o Rio de Janeiro, e abarca ingleza
    Salada, de Xew York para a Australia.
    No dia 9 foram levados para a uapioha os
    carros tnumphaes, de volta dos festejos do dia 2
    de julho, que esliveram anima los e concomis.
    2 3|8d., sobre Paris 383 390 rs. sobre Ham-
    burgo 720 rs. e sobre Portugal 115 120 OdJ.
    Aaa-
    portes do norte
    sendo portador
    ll.i, juiz de direito da comarca .le Sendo, dade, sob o commando do brigadeiro Sampaio. All I Foi brbaramente assassinado o Sr. Ricardo
    m.ancia, na provincia do Rio brande do, foram logo visitados pelo general Mitre. Espera- Caminha, em Campa Grande, do Cear, por Mi-
    I 1LT ?0-?'a ^8 eslveAse toAo nosso exercit0 guel Jos da Fonceca, que fugio.
    No da ido correte iuslallou-se a assem-
    T_ J_____________!___
    je
    Norte
    t) baeharel Salvador Pires de Carvalho e lbu-; ua margem argentina do Uruguay,
    querqii', juiz municipal e de orphos do termo de j < Cr-seqaeo plano adoptado tem por objecto
    Villa Nova da Rainha. na provincia da Baha ; 'cortar pela retaguarda o exercito que invadi o Ro
    O baeh-re Angelo Caetano de Souza Cousseiro, | Grande, e que ser ao mesmo lempo atacado pelas
    uiz municipal e de orphos do termo do Ex, na
    provincia de Pernambuco;
    O baeharel Vicente Jansen
    de Castro e Albu-
    forcas de Canabarro.
    t As noticias de S. Borja confirmam a tomada
    dessa villa no da 16. A guarnido que all se
    bladessa provincia.
    < Na Parahyba entregaram-se prisao os assas- corree$ao.
    sinos do subdelegado de Pianc Estanislao Lopos
    da Silva em 1853.
    querque, juiz municipal e de orphaos do termo de. achava e os voluotarios do Rio de'Jaoei'ro, depois I
    fjuricory, na mesma provincia ; de urna heroica resistencia de cinco dias, conse-'
    O baeharel Bernardo Dias de Castro Sobrinho, fguiram burlar a vigilancia do inimigo e reiirar-se
    uiz mun cipal e de orphos dos termas reunidos; para Raqui, reunindo-se antes s forcas do coro-1
    J i Triuiplio e Taquary, na provincia de S. Pe-dto ( nel Fernandes, que se achavam no passo do Buti i
    Jo Rio Grande do Sul ; sobre o rio Santa Anna. Os Paraguayos passaram i
    o baeharel Manoel Thomaz Barbosa Freir, juiz l grande copia de petrechos de guerra, e se dirigiam '
    municipal e de orphos do termo da Cachoera, na ltimamente sobre Raqui. O coronel Fernandes
    PERNAMRUCO,
    mesma provincia ;
    Obichirel Migu-I Jos Tavares, juiz municipal
    a de orphos do termo de Piratiny, na dita pro-
    v.ncia;
    O bacharel Francisco do NascimeatO Marques,
    juiz municipal e de orphos do termo de Nossa Se-
    nhora da Conceigo do Arroio, na mesma pro-
    vincia ;
    O proma'.or publico Alfredo Sergio Ferreira, juiz
    municipal e de orphos dos termas reunidos de
    Casias e S. Jos, na provincia do Maranhao;
    U juiz de direito Joo Jos de Oliveira Junquei-
    ra, chele de polica da provincia da Baha.
    Foram removidos :
    Ojmzde direito Francisco Goncalves Martlns,
    que osobservava nao deixava destacar se partida
    alguma, e nem os invasores encoutravam cavados
    ou vveres em toda a circumvsinhan^a deS. Birja,
    havendo-se feito recolher tudo ao centro da pro-
    vincia.
    O general Flores havia chegado no dia 25
    Concordia, com o contingente oriental de cerca de
    2,000 homens, entre os quaes a legio voluntara
    do coronel brasileiro Fidelis Paes da Silva.
    umn Di&iu.
    Foi recolhido ao estado-malor do corpo de
    polica o Sr. Jos Joaquim de Miranda, thesourero
    da alfandega, visto nao ter no prazo marcado en-
    trado com a importancia do desfalque verificado no
    cofre a cargo do seu fiel.
    Em consequencia diste, foram intimados os
    respectivos fiadores para realisarem a competente
    entrada.
    O Extremadure tomn neste porto para o
    sul 26 passigeiros, elevando assira o numero des-
    tes a 210.
    Mad. Peiipas, em despedida a
    vai dar um ultimo concert, cujas partas reunidas
    Vendeu-se o pilado da India a
    2i5^00 a arroba ; e o do Mara-
    nhao a 3*100.
    Azeite doce...... Vendeu
    do Estrello
    23300.
    Retalhou-se de 4*000 a 143000
    por barrica; fleando em deoosito
    4.500 barricas.
    Batatas......... Vendern) se a 1*400 a rs. a
    arroba.
    Bolaxinhas..... Venderam-?e a 2*300 a barr-
    quinha.
    Caf.......... Vendeu-se de 6*300 a 7*200 a
    irriihii
    Movimento do dia 13 de ja- CM............ ,dem ,3800 um |(,)ra
    Cerveja........ Vendeu-se de 4*500 a 6*000 a
    duzia de garrafas.
    Louc,a.......... A ingleza vendeu-se com 303
    por cento de premio sobre a fac-
    tura.
    Mantega....... Vendeu-se a ingleza de 850 a
    900 rs. a libra, e a franceza a
    680 rs. a dita.
    Maesas......... Venderam-se a 5*000 a caixa.
    Oleo de linhaca.. Vendeu-e a 1*800 o galo.
    Passas......... dem a 4*500 a caixa.
    Presuntos....... Venderam-se a 16*000' por ar-
    roba.
    Queijos........ Os flamengos venderam-se a
    13800 cada um.
    Sabo.......... O inglez vendeu-se a 140 rs. a
    libra, e o do Mediterrneo a 240
    rs. a dita.
    de Lisboa a 115
    arroba, e o do Rio-Grande do Sal
    de 6*000 a 7*000 a dita.
    Vinagre........ O de Portugal vendeu-se de
    90* a 105* a pipa.
    Vinhos......... Venderam-se os de Lisboa de
    180* a 200* a pipa, e os de oti-
    Felippeda Costa D>oirudo.
    Franri-.ro Teixeira Barbea.
    Francisco da Silva Cardoso.
    nTiMn i3 aJi D. Igoacia Meira de Oliveira Cocino.
    SSL" W^SfutJ. PadFe Joaquim M. Wanderlev.
    rollo, e o de Lisboa a Jo5o ^ ^J^ Barbosa. '
    Jos Ferreira Dias dos Santos.
    Jos Pedro de Pafva Baracho.
    Jos Nones de Oliveira.
    J Candido de Sueza Castro.
    Manoel Antones Correia Gomes.
    D. Maria Jos Duarie Mues.
    Vicencia Maria do Carmo.
    160
    6 ;total 353.
    Alimentados a custa dos cofres publicas...
    Repaktiqao da polica :
    Extracto da parte do dia 13 de julho de 1865.
    Foram recolhidos casa de detngalo no dia 14
    do eorrente:
    A ordem do subdelegado de Santo Antonio : An-
    tonio, Damio e Joaquim, escravos, o prmeiro de
    Jos Joaquim Alves, o segundo de Antonio Jos de
    Oliveira e o ultimo de Tnomaz de Carvalho, por
    fgidos ; Saturnina Maria Pereira de Almeida, e
    Leonida Theolinda da Conceico Melquades para
    s
    TIIE 1T10
    DE
    A ordem do subdelegado da Boa-Vista : Manoel
    Velas.
    Contava-se que em breve estariam reunida
    na proviucia de Entre Rios toda as torgas adiadas, formam um todo excepcional, pois tera' o publico
    formando um total di 50,000 homens. de apreciar a concertisia sob o trplice aspecto de
    t A' Buenas-Ayres havia chegado a canhoneira cantora, pianista e regente de orchestra.
    ingleza Dottorell conduziodo 13 feridos paraguayos I E' de esperar que, como na Baha, seja o seu
    encontrados a bordo do Mrquez de Otinda, que beneficio bem conporrido.
    da comarca de S. Matheus, na provincia do Espi- eslava enealhado duas leguas abaixo do Riachoelo. Informam nos que Mad. Pelipas a nnlca se-
    rito Santo, para a de Maroitn, na provincia de 'er- Os feridos foram para o hospital de caridade. nhora qae se tem apresentado a' frente do urna or-
    gipe, ambas de 1* eutrancia, por assim o haver pe-1 Os officiaes daqueda canhoneira informaram chestra ; e sobre tal dizem-nos o seguiule : tFoi
    Jdo ; que dos quatros vapores escapados a destruyo no em f861 que o clebre maestro Aubert determioou
    O jaiz municipal e de orphos Vital Ferreira de I Riachuelo, am foi a pique antes de chegar Mu- Mad. Petipas a lomar a direcsao da orchestra com-
    Moraes Sarment, do termo da Villa Nova da Rai-! mait, e que dous oatros tiveram qae encallar na posta de 50 msicos ao sslode Herz, onde estava
    nha, para 0 de Abbada, ambos na provincia da j ara para nao soffrer a mesma son. Todos esta- reunida a nata da soci:dade parisiense. Theophilo
    Babia, idem ; vam inleiramenle inulilisados. Gauthier em seu folhetm disse : 0 nosso (Ilustre
    O dito do termo de Sorocaba, na provincia de S.! A perda da gente por parte dos Paraguayos Aubert, grande admirador do talento de Mad. Peti-
    i'aulo, bacharel Anlouio Francisco de Aguiar Bar- geralmente calculada em 2,000 homens, entre os pas, que acabon saas representacSes em Marselha, de Goes el
    ros, para i vara de orphos dos termos reunidos da dos navios e os de trra. determlnou a prima-dona a fazer urna brilhante allenco nu
    capital Santo Amaro e Parnahyba, na mesma pro-: O vapor Apnevii seguir a 28 para o Paran innovaco na direceo da orchestra. demonstrando digoo'vigarii
    da llora do Espirito Santo, e Justiniano Lourenco Toucinho....... Vendeu-se o
    da Silva para recratas.
    O chefe da 2.* secgo.
    J. G. de Mesquita.
    Cemitehio publico. Obituario do dia 13 de
    jodio :
    Jos, Pernambuc i, 8 mezes, S. Jos ; anarzaca.
    Mauoel do Nascimenlo Ribeiro da Costa, Per-
    nambuco, 36 anuos, casado, Santa Antonio ; hepa-
    tite obrante*.
    Eustaquio, Pernambuco, 2 dias, Baa-Visla ; irrl- j
    tago intestinal.
    Manoel Flix, Alagoas, 20 annos, solteiro, Boa-
    Vista; tubrculos pulmonar.
    Custodio Jos Pereira, Pernambuco, 16 annos,
    solteiro, Santo Antonio; tumerculos pulmonar.
    - 14-
    Cosma, Pernambuco, 2 annos, Santo Antonio ;
    convulgpes.
    e;ta cidade, Jos Paulo, Pernambuco, 19 annos, solteiro,
    escravo, Santo Antonio ; febre typhoide.
    Minervna, Pernambuco, 9 mezes, Boa-Vista ;
    proveniente de denles.
    Pirmino, Pernambuco, 10 mezes, Boa-Vista ;
    convulcoes.
    Felicidade, Pernambuco, 45 dias, Santo Antonio;
    convulcoes.
    Jos Ignacio de Souza, Pernambuco, 50 annos,
    solteiro, Boa-Vista ; hydropezia.
    EMPREZA- -OIMBRA
    33a reetta da aislgaataira.
    Quarta-feira 19 de julho de
    1865.
    Subir' a scena pela segunda vez oeste taaatf
    c bem elaborado e intere.-.-ante drama em 3 i
    o 1 prologo original brasileira do Sr. Dr. Fraari-
    eo Pinheiro Gmmares.
    tros paizes de 176*000 a 180300
    a dita.
    .....As de composico venderam-se
    de 540 a 550 rs. por pacote de
    seis velas.
    Descontos.......O rebate de letras regulou de
    8 a 10 por cento ao anno.
    Fretes.......... Para o Canal ioglez 27/6 5 % i
    e para Liverpool }{ d. a 5/s por
    libra 5 /
    nnU&ACSB i PEDIDO
    vieta, idem ; | levando o batalho de voluntarios da Cachoeira
    O dito bacharel Americo Antonio Ayres, do ter-, para reforjar os oossos navios. No mesmo da de-
    n 1 de Piidamonhagaba para o le Sorocaba, am-1 va partir para o Uruguay, a bordo do vapor brasi-
    bis na piovinuia de 6. Paulo, idem. j leiro Onzede Junho, o Sr. visconde de Tamandar,
    Foi reconduzido o hachar -i Jos Mara Vaz Pin- que ia ter urna intima conferencia com os chufes
    to Cftno, no lugar de juiz municipal e de orphaos! dos exerritos adiados :
    do termo le Pilaoguy, na provincia de Minas Ge-> Do Stanlart, folha de Buenos-Ayres, transcre-
    rae* vemos as seguintes linhas
    que d'ora avante as mulheres podem por sua in
    telligencia Ilustrada elevarse s funecoes exerc
    Manoel Ignacio da Silva Azeved) e Jos Alves
    Mello, penhorados pelo acolhimento e
    e Ihes prestu o Exm. Sr. Dr. Faria,
    digno vigario capitular desta dioce.se, por occasio
    de depositarem em mos de S. Exc. urna petico
    de denuncia contra o padre Felti Jos Marques
    das pelos homens ; e porque nao, se ellas tem um Baca]hau, parodio da freguezia de Alaga de Bai-
    Foi dispensado o juiz de direito Pedro Franceli-
    no Guirnares do cargo de chefe de polica da pro-
    vincia da .Baha, sendo-lhe designada a comarca de
    S. Matheus, de 1* entraen, ua provincia do Espi-
    rito Santo para nella ter exercicio.
    Tevt: a serventa vitalicia de oscrivo de ap-
    ;i-iUeois. aggravos e protestos de letras de tribu, I
    nal do Mnimercio da provincia de Pernambuco
    Antonio Jos Alves Brilo.
    Os contingentes da guarda nacional do Para-.
    n e da Parahyba formaro um corpo com o n. 2
    da guarda nacional destacada.
    O capito Flayter do Espigador, antes capito
    do Ranger, que foi comprado pelo governo para-
    guyo, pede-nos que em seu nome agradecamos ao
    capito Johnson da canhoneira ingleza Dottorell,
    que conseguio arrncalo e sua tripularn do Hu-
    mait e os tratou com o maor carinho.
    i Entre estes pelezes salvados seachaoaoge-
    nhelro do Salto e 15 companheiros mais.
    Estes desgranados estavam presos a bordo de
    urna goleta desde 29 de abril, e, como as autori-
    dades de Humana nao Ihes davam racoes, tinham
    que comprar a carne e bolacha, e s vezes de sus-
    No dia ifoi recebido por S. M. o I., em au- neniarse da caca. Nao se Ihespermilta ir a ierra,
    dlencia publica de apresentaco, o Sr. D- Jos Vic- j e estiveram constantemente vigiados,
    lorina La.slrria, qne no acto de snlregar ao mes- Quando a Dottorell subi para a Assurapcjio,
    cao augusta senhor a carta que o acredita na ca-'o capito Jahnsoa Ibes promettea conseguir a li-
    coraco como nos outros ? Laucando urna vista
    retrospectiva sobre nos mesroos, veremos qne sera
    ostentacao, tem ellas feilo grandes cousas j romo
    autor, j come pintor ; e Mad Petipas acaba de
    no-las fazer applaodir como regente d'orchestra.
    Foi Horneado por portara- do Sr. Dr. chefe
    de polica, datada de 15 do correle, para servir o
    lugar de escrivao especial da delegada do pr-
    meiro dstriclo desta cidade o Sr. Dionizio Ferreira
    Cavalcanli.
    O nomeado Ja' servia este lugar por deslgnacao ,
    ao impedimenta dos escrives competentes. Sendo
    portanJO a-sus nbmeajSo um acto d justica, que
    atlendeu aos seus serVictts-o apiidiocomprovada
    pelo exercicio da mesmo logar.
    Amanha mandam os irmos ea Exma. viu-
    va do capito do nono batalho de infani.vii,
    Pedro Affonso Ferreira, celebrar urna niis>a era ,
    suffraglo da alma deste pernamluicano distincto,
    victima do seu acrisolado patriotismo no
    combate de Riachuelo.
    xo, vem palentear s. Exc. os sentimentos de
    graiidi i, de que se acham possuidos ; e cooflara
    que S. Exc. animado dos principios de justica, e
    chelo de zelo e interesse, que tem distinguido a
    providente e proficua adminislraco de 8. Exc. na
    diocese poriiambocana, nao deixar flear irrepa-
    raveis os incatculavels males, que aquello mu
    pastor tem causado o continuara' a causar aos sous
    parochianos.
    -
    MME1CI0.
    Navios entrados no dta 18.
    Acaracu' c portos intermedios-7 dias, vapor na-
    cional Mamanguape, de 337 toneladas, com-
    mandante Manoel Rodrigues dos Santos Moura,
    equipagem 21.
    Rio de Janeiro e Baha6 dias,-vapor inglez Omui-
    da, de 1372 tonelladas, commandante P. ti.
    Woolcott, equipagem 130.
    iVovio saludo no mesmo dta.
    Southampton e portos intermedios Vapor inglez
    Oneida, commandante Woolectt.
    Observado.
    Suspenden do laraaro para New-York, a gale-
    ra ingleza Tausana, capillo Main, com a mesma
    carga que trouxede Bombahy.
    (pFmS0.VA0P.VS.
    Julia.......................... D Eugenia.
    Clara......................... I). Canaula
    Magdalena..................... D. Joaaaa.
    Commendador Castro.......... Coimbra.
    Augusto....................... Amnrdo.
    Joo Manoel.................... PMa
    Salvador....................... Borges
    Gulherme.................... I.i-boa.
    O vigario..................... Pinto.
    O doutor...................... GaiaMiraca.
    m pagem..................... Peanlo.
    Capangas..................... H. X
    A acr.lopassa se no Rio de Janeiro.
    poca acioalidade.
    Dar' fim ao espectculo a comedia esa I acta.
    mitacn de Jos liarlo dos Santos
    0 vittho doBatalha.
    Principiara as 8 horas.
    EDITAES.
    Domingos Affonso Nery Ferreira, commendador
    das imperiaes ordens da Rosa e de Chrtsto, coro-
    nel commandante do Io batalho de infamara
    da guarda nac anal deste municipio, comman-
    dante superior interino,e presdeme do conseibo jf hora \ a"genca'rua''da"c7nz"nT, escriptorio
    atoos MAEnrnioi.
    COMPANHIA BBASILEUU
    DE
    PAQUETES A VAPOR.
    Dos por Sos do norte e i.'airado
    at o dia 17 do mnvnte o vapor
    Tnrantita, rninmaixlanle o pn-
    meiro lenonle Pedro Hypaotia
    ^5--UBsP Huarie, o qual ilei>ois da anaora
    do costume seguir pora os > ilo da sal.
    Desde j recehem se passageiros e eaaaia-se a
    carga que o vapor potler con luur, a anal d>*rra
    ser embarcada no dia de sna chegada, enru-n-
    mendas a dinheiro a frete at o dta da saaaJa a+
    Antogio Lu de Oliveira Azevedo Jk C.
    Caita filiar>io banco do Brasil em
    Peruamlioco.
    A directora desta caixa saca sobro o banco do
    Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
    glorioso. mesmo banco na Bahi.
    de revista da mesma guarda nacional por S. M.
    Imperial a quem Dos guarde etc.
    Faco saber, quena terceira domlnga do presen- RIO CSrande ra %m\
    te mez (23 do corrente) se reunir o conselho de O veleiro patacho Cya segu n d a ! *> rar-
    revista da guarda nacional, na sala das sessoes da; rente, pode anda receber alguma carga : arearee
    cmara municipal desta cidade, as 10 horas da\ com Miguel Jos Alves, ruada Cp,z n. 19.
    raanhaa, aflm de tomar conhecimento dos recursos .i.... ...i,, iii,,, j |__-| "^
    que versarem sobre os' casoe no art. 33, e que fo- fciaaaa peid una e a. Hitan.
    retn inlerpostcs pela maneira determinada no art. Pretende sabir em poucos dias a Kara
    38dasinstruccuesn. 722 de25deoutubrode 1850/ Maris recebe caria e passageiros para
    E para constar mandei publicar pela imprensa.,--.. aniwnnrtvs a tratar rnn n* nuM-r-
    Quartel do commando superior do Recife 15 de ; ""*.am* Por.OS' f Aral3r. com 0^cor,
    julho de 1865. i tanos Carvalho A Nogueira, rea do Apol-
    Domingos Affonso Nery Ferreira. lo n. 20 ou com ocapitJo na praca.
    -P.
    1r---------- p
    II I All II-


    i
    v





    M
    T
    Diario de rernambaco ...Segunda letra 19 de Julho de 1S&.
    COMPANHIA P3RNAMBUCANA
    DE
    Xavegaco costeira por vapor.
    Parahyba, Natal, Maoo. Aracaty, e Cear.
    No di a 22 as 5 horas Ja tarde,
    segu o vapor iMamanguape
    para os portos cima indicados.
    Recebe cargo, desde ja' al o dia
    21 ; encommendas, passageirose
    dinhelro a frete al as 2 horas da tarde do diada
    sabida : escriptono no Forte do Mallos n. 1.
    Para o Para, com escala vejo Maraoho, pre-
    tende sahir em poneos dias o-tugre Emilia, capi-
    llo Bernardlno Rodrigues de Almeida, tem a
    maor parle la carga tratada, e para o resto que
    Ihes falta, tratase com o consignatario Joaquim
    JofGoncalvcs Bellro, na raa do Vigario d. 17,
    primeiro andar,
    Para a Rahia pretende sahir
    com ni iic brevidade o velelro
    lugre Emilia, capilo Bernardi-
    _ no Rodrigues de Almeida, por
    SE 399MB? tera "ia'tW" Parlt da C'Tg't tra
    5aa9aSB^B taja, e para o resto que Ihes
    fa ta tratase com o consignatario Joaquim Jos
    Goncalves Beitro, na ra do Vigario n. 17, pri-
    meiro andar.
    Rio (iranilc do Sttl
    Segu nestes qualro dias o brigue nacional Sahy,
    e recebe carga a frete.
    LEII8ES.
    LE LIO
    Dt) trastes de casa de familia, raadei-
    ras e fciTameuts para marcinciro.
    Cordelre Bimes
    f ra' leilao por conta o risco de quem pfrtencer
    Je 1 mobilia de amarelb, 1 cama franceza, qua-
    ilros, jarros, lanternas e inuitos objeelos ; as.im
    como ferramentas e madeiras propiias para mar-
    cineir isto
    as 10 horas na ra da
    nitro 40.
    HOJE
    Florentina casa terrea nu-
    LEILAO
    De 1 guarda roupa, 1 moulia de amarello, I ma-
    china Je restara, i guarda lauca, 1 secretoria
    Je amarello, 1 cailiira. 1 cami francesa, 1 cum-
    moda, 1 lavatorio, 1 sauluario. 2 aparelhos de
    porcelana dourado, I dito azul, quadro?, cadei-
    r;n, mesas, candieiros a.gaz, lanternas, clices,
    relogios de ouro e prata, correles de ouro, e
    outros muitos arligos de gosto.
    Terp-feira 1K do corrate as 11 horas
    No armazem a ra da Cruz n. 57.
    Cordelrt Nlaides
    far lilao por conta de diversos dos objeclos ci-
    ma mencionados.
    GASA DA FORTOif i
    Aos 6:000$000.
    Ililtaetes garantidos.
    A' RUADO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
    O abaixoassignado-odeu oos seus muito feli-
    zes bilhetes garanlidosda lotera que se acabou
    de estrahir, a beneficio das familias dos volun-
    tarios da patria, os segoiotes premios :
    Ur cuarto n 2770 com a sorle de 6:0005000.
    Uih meio n. 899 com a sorle de 1:200,6000.
    ("ra meio n. 803 oom a sorle de 4005000.
    E outras muilas surtes de 1005, 405, 305 e
    10*000.
    Ospossuidores.podem virreceber seas respec-
    tivos premios sem os descontos das leis na Casa
    da Fortuna ra da Crespo n. 23.
    Achara-se a venda os da Ia parte da ! lotera
    (2i"j beneicio da matriz de Agua Preta, que
    se eitrahir sabbado 22 do correte.
    PRECO.
    Bilhetes.....75000
    Meios....... 35500
    Qnarlos.....15900
    Para as pessoas gue coniprarem de 100^000
    fiara cima.
    Bilhetes.....65300
    Meios......35730
    Quartos.....15700
    ________Manoel Martiws Ficta.
    Club Pernambucano.
    A partida do mez de julho ter lugar na
    poile do dia 20,_____________________ \
    Na ra de'Santa Rila n. 15, eompra-se
    oure e prala e relojes vellius de todas as qua-
    lidades.
    Irmandade do Apastlo S. Pedro.
    Nao teodo sido possivel reuoir-se numero legal
    para a mesa que foi convocada para o dia 12, o
    provedor da irmandade do apostlo S. Pedro no-
    vamenle convida a todos os irmaos para se reu-
    nirem para o mesmo fim no consistorio da irman-
    dade no dia 17 do correte pelas 5 horas da la: de.
    AUffA.
    Precisase de urna ama para rozmhar em casa
    de familia : naiuado Crura n. 33, defrunte do
    chafariz.
    ALCOHOLADO de GUACO
    de N. iPASCAL
    O Alcoholado de Guaco de Pascal urna nova preparacSo da qual
    basta mencionar suaspropriedades para appreciarsua importancia.
    Em primeiro lugar um preservativo infalivel do contagio venerio (ver
    folheto para o modo de o impregar).
    2 Tem a vantagem de ser o remedio mais certo e mais agradavel para
    as moesww syphiltticas de toda a especie, ulceracOes primitivas e secun-
    darias, ec.
    3" Empregado em injeccOes, o melhor tratamento dos corrimentos
    recentes ou chronicos as pessoas dos dous sexos e da leucorrhea as
    mulheres.
    4 Emfim como antidoto dos virus, soberano na cura das chagas e f-
    tidas de m naturesa, chagas gangrenosas, dartros, ulceras das pernos,
    ophtalmia purulenta, ou blenhorragica, mordeduras e picadas de ani-
    maes venenosos, ce.
    Este especifico vegetal, izento de toda a accao mortfera, foi experimen-
    tado nos hospitaes de Pars, Lyon, Marcelha, ec, e recebeu a approvacao
    des distinctos doutores Ricord, Bachet, A. Richard, Calvo, Diday,
    Melchior Robert, Costilhes, Berenger, ec.
    Deposito geral em Pars, botica de CHEVRIER, 21, ru du Faubourg-
    Montmartre. Casa de expedicSo, PASCAL e O, 33, ra Monsieur-le-
    Prince. Pars.
    COMPRAS.
    Rival sem segundo
    obras velhas, pagaodo-se bem : na ra larga do BHUOCZas de Ires portas, fila IKH
    Rosario n. 24, luja de ourives. Dando llldo ItORl f barato, fllf n ati-
    zcr ver e admirar veobai Ir i%
    Bigodiaho.
    GaixLde pa|cl amPde, e sem ella liso t liando
    a oOO rs.
    famas a
    Sil vino Guilherme de Barros compra e ven-
    de elTertivamente escravos de ambos os sexos : a
    roa do Imperador n. 79, terreiro andar.
    Grozas de boiSes de looca prateados
    derna a 100 r
    Ouro e prata
    em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
    pendencia n. 22, loja de bilhetes.
    Comprase onro, prata e pedras preciosas, Duiias de prnna de ac fazenda boa a V
    em obras velhas: na rna da Cadea do Recife, PeC*s de iranca de la lisas
    l'ja de ourives no arco da Conceico. 40 r?-
    Compram se li^rri.^.-.. n.c/ _. Escovas flnissimai
    libras esterlinas a 95600, na
    praca da Independencia n. 22.
    de totias cuma
    para limpar deates a 2M) e
    310 rs.
    Polceiras de contas para .roboras a 500 n.
    Ala de eos estrenas eom 10vanas
    -operiores tjaaaV
    i Compramse libras esterlinas
    Crespo n. 16, primeiro andar.
    t &>re, luan e chumbo.
    da0?!?!?'?'88 C<;)re' lat--e Chumb0 : no arraazem TinreUiros-d"bar'ro, cor
    totola amarclla, no oiiao di secretaria de po- Peca de cordo para S,!, |LmS U*
    muilo linos para vollarele i XOt
    na ra do Pecas de
    320 rs.
    Caixas com rnl.beles franreze*
    dades a 20 rs.
    licia.
    20 rs.
    Raralhos
    240 rs.
    l'ma casa.
    Compra-fe urna casa terrea no bairro da Boa- FrasTos^com aeoa de Florida > ix
    'Z:LlTna rua ,i f*a ,3, ,iri,ne,ro * S 323t!i
    idar, dasJ horas da manhaa as 3 da urde. BMimm fnm U ^.l. '.
    Visla
    anda
    e lilao.
    500 rs. e 25.
    peToenos a 209 e
    ASTHMA!! ASTHMA ASTHMA
    SFFOCQO NERVOSA E OPPRESSO
    nico remedio cfficaz para combattir eslas molestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
    volta o Xarpe aromtico de Succino (mbar amarello) do W Danet. Uecobena inlciramcnte
    recente, este novo producto se tem propagado com extrema rapidez gratas aos admiraveis resul-
    tados que tem sempre produzido.
    Deposito geral, na botica Chauveaud, 64, ra do Comercio, Paris-Grenclle, e em todas u
    blicas de franca e do eslrangeiro.
    VENDAS.
    s
    Deposito gera! em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbosa.
    Frascos com banha, porm
    240 rs.
    Latas com superior banha a 200 rs.
    Frascos de macaca pernla muito lino a 200 rs.
    Frascos e garrafinhas com acua de CtMmia
    100 rs.
    Frascos grandes
    640 rs.
    Francos com superior oleo de
    800 rs.
    Caixas com 12 frseos de cheiros mono baos a
    15)00.
    i pequeos de bolla a 240 rs. t fnUe a
    oto rs.
    r Snbtjieles o familia a 120 e 200 rs.
    , p,e,;o: ^ZSZZSTSSEri-
    Caixas com superior p de arroa a 800 r..
    com superior
    superior
    0 castelo de Grasville.
    Traduzido do francei por A. J. C. da Crui.
    Vende-se este bello romance em quati
    tomos pelo baratissimo prego de 3JO0C
    praca da Independencia, livraria ns. Satoa pe(,aenos de Mu
    ajroadei
    baboza a 40 e
    ua
    16 e8.
    Vende-se urna burra de ferro
    i perfeilo estado e por
    na na do Apollo n. 20.
    M
    aoc
    Ll
    Del rico {ruard.i vertido de mopno, mobilias
    de amarello, guarda looca, camas francezas tie
    amarillo e ja;ar3n'l,aairelho< 'li^ louea, obras de
    ouro e prata, I cavado de sella andador de baixo
    a meio, caudieiros a gaz, eadeiras avulsas, mar-
    qoezas largas e estreitas, commodas, lavatorios,
    barquinhas para janlo tle'cama, qnartinheiras,
    quadros com floas gravuras, relogios de ouro e
    (irata, escravos de amb >s os sexos ele, etc.
    Qmrtafeira 19do correnle as H
    horas
    XO GRANDIC ARMAZKM DE LE1 LOES
    [)0 AGENTE
    ' v5? Kt' Vif VSy
    RETRATISTAS
    Firmino Lins
    Xovo cslaliclpcimcilo de retra-
    tos ru; \'ova n. 15, Io ao-
    'Ur, jauto ao Sr. Gautier,
    denlisla.
    Tiram retratos todos os dias, das 7 horas
    da manhaa s 5 da tarde, ajeer chova tu
    nao.
    Tanibem se offererem para tirar reira-
    | tos de pessoas fallecidas, dentro ou fra
    $& da cidade.
    vj Os annuncianles desejando acreditar o _
    s seu estabeleeimento, garanlem ao publico s%_
    ^m 'I1"-' ui'iiliuiii irabalhosahir de sna offlci- "^'
    T< na, sem que nao seja perfeitamente acaba T?
    J$$ do, e a vontade do freguez. J#
    \^'m&yWM
    O bacbarcl Jub Diniz libeiro
    da Cunlia tem-escriptono de advo-
    gado na sala do sobrado n 38 da
    ra do Queimado.
    EMPREZA
    OS
    m
    i
    m
    m
    DE _
    ILLUiMINACAO A GAZ
    Armazcm n. 31, na do hiperador.
    Para mais regulandade do serviyo leiua empre-
    za resulvido lo somtnle vender os apparelhos,
    ele, deixandoque os-rs. consumidores thamem
    os machioistas que mais Ihes agradaren), pudendo
    os Bornes, morada, etc., de todos tiles serera indi
    eados no armazem tla empreza.
    Af- reclmacdes por ni luz das casas, cojos ap-
    parelhos hooverem sido collocados anleriormente
    a este aviso, serio altendidos pela empreza ; ouiros
    quaesquer, nao.
    A empreza espera que esla mrdida ser devida-
    menle apreciada pelos senh ires consumidores, ten-
    denle como a tornar este servico mais econmi-
    co ; vi.-io que ella vender ludo, apenas com um
    lucro tal, que cubra as despezas ioevitaveis.
    Senientes.
    Vendem-se sementes de hortalizas muito novas:
    na ra da Cadcia n. 50.
    Frascos de superiores esencias saaial 11
    15-00.
    F"SSS com '-arlas para tirar nodaas de roopa
    OLYMPIO
    36-Raada Cadcia do .ec!fe--3G
    Leilao de escravos,
    4|iiarta-feirn l de jutiio.
    O agenta Pint tora' leillo a requerim'-nto de D.
    Clemenlioa Theodora da Silva e oor despacho do
    lilm. Sr. Dr. jiiiz de orpbos de differentes escra-
    vos, entre ellos algnns embarcadifo5, as 10 horas
    do i i i cima dito m armazein da ra da Cadcia
    |r. t 2.
    TO %ii Precisa.so alngar urna preta e.icrava que saiba
    cozinhar bem e comprar : na ra de S. Francisco
    ou Mundo Novo u. 34.
    Aluga-sc um sobrado de um andar e oio
    na travessa tos Qaarleis n. 35, bem como ama
    casa nova ua Cauunga, ambas eom roamodos pa-
    ra familia : oo pateo da malaiz de Santo Antonio
    numero 8.
    Na ra da /Issumpeao, na esquina do beeco
    das Carvalbas, precisase de um menino al 12
    annos de idale, so for porluguez melhor, e que
    tenha alnala pratica de taberna.
    ESTRADA DE FERRO
    DO
    Recife a Silo Francisco.
    AVISO
    Segunda feira 17 do corren!, lica reslalielecido
    o traiego desia estrada entra as esiacoes d Cinee i
    Ponas e Ipojuea, n s primeira e segunda sec^oes, \ 1)1(1
    e entre Una e Timb-assu' as oiurla, terceira e i n,,-, j >
    e segunda secedes, nao podendo Jor en qnanlo ha J21 1 ama frra para C"? dc6 5?^*
    ver transito entre esla ultima estago e lp.juca A J'ftlfff p0UC0 Serv't0 : D0 paIe0 de S' pedro
    adminislracao dar ciencia ao publico logo i|Ue ^-u,rauo-______________ ___ ____
    possam circular os irens na p3rte da estrada, que Precisa-se alugar urna cozioheira captiva pa-
    continua em reparos. ra casa de familia : na ra da Uniao n. 48.
    Villa do Cabo 14 dc julho de 1865. ~igum amigo do finado Joio liamos da cTuz
    u. . Mann, convida a familia do mesmo e mais andeos as-
    Engenheiro e supenutendenle interino .sir na mainz do Corpo Santo urna missa resada
    7 ho-
    . tencao*
    por sua alma, no dia lo do cqrreole, pelas
    ras da manhaa.
    Vmho do Porto superior em caixa de duzia,
    lem para vender Antonio Lniz de Oliveira Azeve-
    do & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. I.
    Potassa da^RussiT
    i muilo nova e superior
    da Ibnoel Ignacio de Oliveira Filho, argo do
    Corpo Sanio n. 19.
    f el de Lisboa.
    Vende-se excedente cal nova, ltimamente che-
    gada : na rna do Trapiche n. i4, segundo andar,
    escriptorio de E. R. Rabello.
    aSOOrs.
    Fr240e 320 '***" de l0d&S preCS l<0,1W
    Frascos bonitos com cheiros linos a 500 rs
    Dl45800e mCaS mU" fiMS Par" m>m *
    Gollinhas mnilo finas para senhora a SCO rs.
    vende-se no escriptono Canas com soldados de chumbo para meaiaos a
    160 rs
    Duzias de colheres de m?lal para cha a fon r.
    Dilas dita rtitu para sopa, fjienda bal a UBI
    \ aras de cordao branco para espartilho a M r<
    l'efas de Ola de la para debrara de veii.l.
    para debrum
    10 varas a 600 rs.
    Ditas de bicos superiores.
    800 rs.
    de volido, ton
    para acabar aCOOe
    Vendem-se duas pequeas moradas de casas p..ira, in..e, .,,., ...
    terreas era terreno proprio : na ra da Concordia r* i . .mrJ22 ,,?,* I6 Tt
    n. 22, se dir quem vende. rtnaL larn.r'ann;,s ',sra J.m,?zs I*
    -^-----------!-----_____________________ Muecos de choro e panno a 160 r.
    Admirem a grande liqui- cal5oa^Ibo-?!"w?*! mm i
    dacilo
    De ca&dieiros a ga/. por todo
    grosso e a relalho.
    Boa da Imperatrlz n. 92.
    foinpridos, boa fazrnda a ."i0 r?.
    toes pequeos pretos para caira a
    preco a
    Grosas de i-*
    100 rs.
    Todas e esla em p.rfiro e.-i>do, bita garante o don do a-
    tabeleeuant >.
    Fare.
    o
    Aluea-sc
    c nm tscravopara todo o servido, rom. Aluga-sc urna sala ou gabinete as
    preferencia as fabricas de sabio oo fundicSes de' prlncipaes de Santo Aulonio : annunciando
    ft-rro : qoem precisar dirija.se a ra do Hospicio ser procurado.
    uume'ro"rrm'Z"in "* ^"^ da Madre de DeM;- Precisa.^tima ama para o servino
    ras
    para
    Precisa-se de urna sma
    urna casa do duas pessoas, agradando
    LEILAO
    de
    Un rico adereeo de ourD com 26 pedras de bri
    lliantes, rnhins e pendas (obra prima), um annel
    com um brilhanle de 2 quilates, I adereeo de pra-
    la com diamantes k perola<, I dito de ouro, diffe-
    rentes polceiras, obras de prsta, nao s em bules
    e assucareiro como em cdUieres pira soopa e cha.
    Qiiarta feira ID de julho.
    Por intervengao do agente Pinto, no armazem da
    rna da Cadeia n. 62, por oeeasiXo do leilao de es
    t.ravos.
    Leilao
    De urna victoria mm una pa reina de cavallos.
    *i> iiir-ifi dia do da id do corente.
    Por iotarvencao do agente Pinto em frente ao
    aroiaaem da rna da Cadeia n. 62.
    Leilao de movis.
    Sexta-f veis, looca e crystao* por Intjrvenca do
    Tinto, no mesmo armazem.
    de mo-
    agente
    O abaiso assignado. lancidor da recebedoiia
    de rendas internas geraes, lendo de dar principio
    no dia 17 do correnle mez aos trabalhos do lanca-
    inonlo dc bairro do Recife, de conformidade com
    o art. 37 e seus do derrito de 17 de marco de
    1860, dos impostas a que estao sujeitcs as lojas e
    casas con'.merciaes, e outras de diversas classes e
    denominares, avisa aos dooos dos respectivos es-
    labelecimtnlos, que b-nham presentes no acto da
    . collecla os recibos e papis de arrendamiento de
    | suas casas, viito que ellas lero de servir de base
    \ ao processo do mismo lancamento, o qual princi-
    piar as segaint?S ras: caes da alfandega, lar-
    ; go da mesma, arco da Coueeifio, Cadeia, Cruz,
    Linffoeta, Torres, bceo do Abreu, Tanoeiros, Tra-
    piche praca do Commercio e Vinario.
    Jos TneoJoro de Pena.
    Alnga-se um primeiro andar na ra da Pe-
    nha : a tratar no segundo andar do mesmo.
    Rernardid-i da Costa Ferreira, subdito porto- -
    guez, vai a Portugal iratar de sua saude, e deixa
    por seus bastantes procuradores, em Io lugar o Sr.
    Joaquim Domingues Fernandez, 2o o Sr. Manoel
    Ferreira da Cruz, e 3 o seu socio Manoel Agosti-
    nho Serias da Fonseca.
    Quem precisar de alugar urna escrava que i
    Precisa-se de um rapaz porluguez que tenha bem : a ra de Hurtas n. 130.
    pratiea de taberna, dando fiatlor a sua coq^ucta
    no Campo-Verde n. 36.
    de
    paga-se
    Precisa-se de urna senli&ra que .-aiLa coser
    toda a qoalidade de costaras : quem estiver nestas
    circurnsiancias nppar- ca na ra do Queimado n.
    49, que >e dir quem quer.
    rrl
    tfi
    DE CA VALLO.
    Na noite do dia 8 do correte mez furlaram do
    engenho Ronca um burro e um cavallo, sendo o
    burro cssianho escuro, est carnudo, passeiro e
    ferrado no quarto e carimbado na queixada com
    X, tem um calo f.o esplnhaco, o cavallo casta-
    LOJA DO BEIJA FLOR
    \: run do Queimado n 13.
    j Teniio reteljido um sorlirneulu de bem-
    c.is tic choro, que cliamam papai e mami,
    a 45 a sacca, das maiores que ha : na ra larga com cabclleira le caobos.
    do Rosario n. 50, taberna da esquina. Tentlo recebido um variado orlimonto de
    Vende-se o engenho Jundiaby, cinco legoas brinquedos para meninos, sendo espala-;
    distante da cidade do Natal, provincia do Rio espingarda?, pistolas, lamb-.r^ ,1 t, -:
    Grande do Noi te, moentee crreme, com 20 cap- , ,:,' : ""
    tivos, 20 bola e 20 besias assim como diversos Para mmm : aPPart,|ll"s ""Ji e de
    lotes de trra, propria para a cultora de algodo e Jan,ar "0 porcelana e dc metal, porU-'kor
    mandioca, e mais duas fazendas dc gado no Poten- e faquinlia.s a 80 rs. o par e nao qtieren-
    gi e Cear-meirim, na mesma provincia, cujas veo- do continuar, rende mais barato do
    das se effectuarao a prasos, medanle boas firmas :
    quem pretender dirija-se aquella provincia a tra-
    tar com Fabricio & C.
    >>
    Na ra rio Cahog n. 3,
    para se alocar urna c.-crava.
    Semana llluslrada do Itio de Janeiro
    Assigna-se na ra do Crespo n. 4 : tres mezes
    5, seis mezes 11,3, um anno 18J
    Precisase de urna escrava para todo o sei-
    eozmna betr, engomma e ensaboa, e muito cari-: vqo de urna casa de familia : quem tiver annun-
    nhosa para enancas, dirjase ao pateo do terco n. ci, ou dirjase a ra de Santa Rila n. 1.
    16. sobrado.
    Al apa-se
    a casa terrea da Ilha do Retiro (Passagem da Mag-
    dalena) onde nio.-ou o rornctor Macedo. com boos
    commodo* para familia: irata-se no lago do n escuro taveiro, tem tres pes calcados, tem uma
    Corpo Santo n. 19. escriptorio. ,narea d0 ferida ao lie d0 casc. ,nais uma rnar-
    --------.--------------- ca ou ciettriz cima da cauda, e o tpete tem pon-
    .egundo andar, ha co cabello ; suppoe se ter viudo para a praca por
    ________________, se ter visto passarf m Tygipi : roga-se as a'utori-
    Aluga se uma ama para casa de pouca fami" Ja)es a apprehensao dos ditos cavallos ; e quem
    lia : na ra Direita n. 18. delles der noticia, ser gratificado generosamente
    - Na praca da Independencia n. 33, loja de ouri "a rUa de Apol, n" 33' seando tB&r'
    ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
    tamhem se faz qualquer obras de e^commenda e
    odo e qualquer concert._________om sitio na campia da Casa Forle, com duas ea-
    92 da ra das sa*. urna a em que mon.u o falbcido Thomaz de
    Aquino Fonseca Jnior, ftita a moderna, e conleo-
    _ do todas as accommodafoes precisas, e outra com

    2 = ^-12
    re
    s
    =3 c t. a.
    X2 Q < & 53 -
    Ji 5 Jrfi-^8 S-5 5 t >
    **8-t*8lls"!8'i
    o g-S-aa 2. _2
    t" 3 a 3
    "23o|g
    ' glsita

    ra

    .4 luyase
    Aluga-se
    Aguas Verdes
    a parte da casa n.
    a tratar na mesma.
    bojs commodidades para qualquer familia
    ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
    Anda se prensa de uma ama para cozi-
    nhar e engommar para tres pessoas : na
    ra das Cruzes n. 37, seodo pessoa mor-
    AVISOS DIVERSOS.
    LOTERIA
    AOS 6:0000000.
    Sabbado 2i do correle mez, se extrahi-
    r a 1 parle da l1 lotera (W) a benelicio
    da raatrit de Agua Prela, no consistorio da
    igreja de Nossa Senhora do Rosario da fre-
    goezia de Santo Antonio.
    Os bilhelos, meios e quartos estao a ven-
    da na respectiva thesouraria a ra do Cres-
    po numero 15,
    P le t r no rartorio
    onde passada a escriptura.
    J. L.
    do Sr. Portocarreiro,
    B. Taborda.
    Precisase de urna ama para casa de duas fcJ6 gerada e que se possa entregar uma casa,
    pessoas: n ra da Penha n. 23, primeiro andar, fitt-.-----------------------
    na
    m
    m
    m
    m
    V
    i-i o
    s tt
    os 2 -i
    o i i n
    mi -J en t
    S =2
    09
    2 a.0-0
    " _= 2
    t =3 S o
    oq o ^ n
    c -o
    Q5 t
    5,
    o
    Kfr >
    CavalU fui- lado.
    No dia 12 de julho furlaram do engenho Una,
    Aloga-se uma escrava que sabe fazer todo o
    Servico de uma casa de familia : na ra do Cres-
    po n. 18, segundo andar. Na mesma casa aluga-
    se uma excellente machina de costura das que co- j Quem precisar de uma pessoa habilitada a
    sem poni de cadeia. ensinar primeiras letras, lallm, francs e msica,
    Vende-se uma rotula e uma janella em mui-
    tohom estado : ra das Aguas Verdes n. 92.
    freguez.a da Luz um cavallo ruco rodado, tirando PreCi a cardao, de idade de 7 annos, pouco ma ou me-1 yST^S/TmSS^SSSlllSA Queimado n. 8, terce
    nos, lem os snrnaes segumles : qualro oes calca- a.'!un'a Pra,K-a a traiar na ra da ------------
    dos, urna estrella na testa, deve ter signa! de pello- _____Pra,a' armazem n- 3-_______________ Precisa-se sabei
    cidade, dirija-se
    iro andar.
    a ra do
    . sigoal de peilo
    ral e liradeiras, e lem na perna um ferro : pede-
    se as autoridades policiaes a apprehedso do mes
    CRIADO.
    Na ra da Madre de Dos n. 36, primeiro an-
    ber quem o correspondente do
    engenho Quilnduba, para entregar uma caria na
    livraria ns. 6 e 8 da praca da Independencia.
    mo,e captura do ladro; e quem o levar no refe-'dar, precisa se de um criado qoe d conheoimento Aloga-se urna casa terrea na ra Auausta n
    i,Ia AH(.nU ..<- .. ._____.. A. >*..______a___ i ._ ..n
    rido engenho sera recompensado.
    Palmeira & Bellrao mandam celebrar uma
    missa por alma do seu honrado amigo Antonio
    Barbosa de Barros, fallecido na cidade do Porto
    em 1!) do mez pas-ado ; rogam, pois, aos seus
    de sua conducta.
    OITerece-se uma mulber para ama de
    casa de hornera solteiro ou de pouca familia,
    s a qual lava e engomma : a Iratar ua ra Au-
    Os premios de 6.000,$000 at 103000 | f.1"'0*^ os do mesmo fin'adoque quizrem assis-1 gSta n. 9i.
    ser,lo pagos tima
    at as i horas da
    hora tlenois da extrarcan "r a es,e P'el,nso ac'." obsequio dc se acha
    ,IL 1 nirn. a na malriI d0 CorP Santo terca-feira 18 do cor
    tai de, e Ob Outros depoiS te, pelas 9 horas da manhaa, qaando lera log;
    da distribuicodas lislits.
    As encommendas s-Wo guardadas so-
    mente at a noite da veipera da extraccSo
    coma de costume.
    0 Ihesoureiro,
    Antonio Jos Rodrigues de Souza
    . O Sr. Arsenio Antonio (iirneiro da
    C;ni!ia Miranda queira ilirigir-se a praija da
    Independencia n. 6 e 8, que se precisa
    fallar.
    mencionada missa.
    rem
    corren-
    ugar a
    Aluga se o primeiro andar do sobrado da ra
    de Santa Kita n. 2a, catado e pintado, com com
    modos para grande familia, e por preo razoavel :
    a iratar no segundo andar do mesmo.
    112 : a tratar na ra Nova n. '9, primeiro and*r.
    mmmm i-iiih
    .^R O bacharel
    M Francisco Augusto da Costa S
    SK ADVOGADO >0-
    % Ra do Imperador numero 69. M
    i rom jardim, rocheira, estribara e ouiras comino-' Mt'vJfc''& bV'dk ^ MtlifWBMK^B
    didades na iravessa dc Joo Fernandes V>eira : i J*x*'* 'm.M'jm MwDIlHm
    Camas [dc ferro.
    (rande sortimento da melhores que ha no mer-
    cado : na ra Nova n. 33.
    ai S 3
    fFf i
    w
    3
    2_
    a.
    s

    O)
    t
    s
    CD
    U3
    t
    .
    t
    O
    t
    -I
    -J
    o
    O
    T3
    S 5'
    >
    S
    $
    o
    Acha-se
    Altiitam se dous grandes sobrados com com
    modos para numerosa familia, novos e aeeiados
    Maria Emilia Teixeira vai para Portugal.
    N'"tas do banco do Brasil e das caixas liliaes
    descenhm se na praga da Independencia n. 22.
    Aluga-se uma..boa sala e alcova, ambas mo-
    bilhalas, em frente as prineipaes ras da Boa Vis-
    ta : quem pretender annun-ie.
    Aluga-se uma escrava crioula, moca, sadia,
    com muilo Pile, e milito carinhosa para changas :
    quem a precisar dirjase a ra Pormosa b. 17!
    ' Fundidlo do Bbwman.
    Precisa-sede serralheiros, de um molda-
    dor e de serventes.
    \ugusto Ferreira Pinto e sna senhora, achan-
    do-se enfermos e nao pdenlo por isso procurar
    anlcs da sua partida para a Europa, a todas as
    pessoas que s dipnaram visita-Ios e obsequiados,
    por in-iio do preseote agradecen) a lodos as soas
    benvolas attenepes assegorando-lhes o seu eterno
    reconhecimenlo. Agralecem especialmente ao
    rustir , Sr. LV. Joaquim de Aquino Fonsea os
    xeus t bseq.iios. soa assiduidade e os acertados soc-
    corrC'f mdicos que Ihes prestou.
    a traiar na ra da Seniala Nova n. 42.
    Aluga-se
    a casa n. 18 da praca da Boa-Vista, propria para
    ~ Wim.m}Wm9'< TJS'SKK qoalquer negocio : a tratar na ra estrella du lio-
    - sario n. 47.
    ompanhia dedade de
    martimos e terrestres
    estabelecida no Rio de Jaueiro.
    AGENTES EM PEMAMBUCO
    Antonio Lnix de Oliveira Azevedo k C,
    | competentemente autorlsados peladlrec-
    g toria da companhla de seguros Fidelida-
    | de, tomam seguros de navios, mercado-
    TS rias e predios no seu escriptorio ra da
    Wl Cru: n. 1.
    mmmmmmm
    Samuel Power Jobiiston k Compaaliia
    Ra da Seuzala Nova n. 4.
    AGENCIA DA
    Fundido deLow Moor.
    Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
    Moendas e meias moendas para engenho.
    Taixas de ferro coado e balido para enge-
    nho,
    Arreios d carro para um e dous cavallos.
    Relogios de onro patente inglez.
    Arados americanos.
    Ma nina* para descarocar algodo.
    Motores para ditos.
    Machinas de costura.
    GHOS
    MARTIMOS
    Joao da Silva Ramos deseja ter noticias de
    I Jorge Pereira Fernandes para poder tratar de ne-
    gocio de seu ioleresse. em consequencia de ter seu
    pae fallecido ltimamente em Li.-boa.
    Offerece-se oifa ama de bom leite : na ra i
    da Imperatriz n. 9, primeiro andar. E
    O Sr. Jos Continho do Reg Dantas que no i CONTRA FO(O.
    ron ea mora no engenhoGoiabeira, tenha a bon-; k /"U U* T 1 ,
    dade de apparecr, ou o seu correspondente nesta A UOHipailllia lIKlemillSaQOra
    Bd5\to XTd S"n8e?* rDa d* Pr4i!'' rN tabelecida nes.a pra5a, toma seguros martimos
    r " 1J-_________________ sobre navios e seus carregamentos e contra fogo em
    Precisase alugar um escravo para o servico edificio-s. mercadorias e mobilias: no seu escripto-
    inlerno e externo : na roa do Queimado n. 29. no, ma do Vigario n. i, pavimento terreo.
    Precisase de duas amas,uma coTiheirTe F0?0 QO &Y.
    Se" Wmmade,ra : rUa ^ CadP* d ReCfe: No arm"em da^1 amarel,a no oi,5 da "c'"
    taria da polica, recebem-se encommendas de fogo
    O agente de leudes F. J. Piolo deseja Miar do ar para dentro e fora da provincia.
    venda na livraria acadmica, na ra do Impera-
    dor ; na do Sr. Nogueira, junto ao arco de Santo
    Antonio ; e na lypographia imparcial, na ra es-
    trella do Rosario a compilacao de toda a legislaco
    tendente administracao, arrecadacao e fiscali-
    saeao dos dinheiros de orphaos defunlos e ausen-
    tes, heraoras jacentes, legados, etc., contendo nao
    s o regiment de cusas e a lei geral das execu
    c5es, como lambem lodas as ordens e avisos do
    goveroo, que a ludo tem explicado, lanto a respei-
    to das obrigacoes uherentes ao cargo dos difieren-
    tes empregados de juslica e fazenda, como dos di-
    reilos nacionaes e emolumentos que sao devidos.
    que em
    oulra qualquer |iarle.
    ^ende-se liras bordadas de difluentes
    larguras a l\ e babatloi, collarinlios e po-
    nhos para seiihora, bordados e aU-rlos de
    renda e lisos, os mais modernos qoe *
    poden encontrar.
    Vende-se la para bordar de diversas
    qualidades e de cores claras a 7 a libra, es-
    pelbos de columnas de Jacaranda a 300.
    ditos brancosde diversos tamaitos, caunfeas
    para estojos le navalhas,
    Vende-se peates de alisar com co*i-s de
    meLtl a lo, ditos de differcn es qiLiliiiades,
    lindas gravaiinhas para senliora de dilTerea-
    tes ostos.
    Colheres de tur tal prioripr.
    Vende-se colheres de metal principe para
    tirar soupa a 25, ditas para cha a 2->30O,
    ditas para soupa a 400 a duzia: oeste
    loja te encontrar sempre um giamie e va-
    riado sortimento demiudezas: roa do Qoei-
    mado n. 63, loja do beija-flor.
    ~GRASD '
    illDIDi
    O proprielano do grande arnv.zrm do Baln,
    largo do Livramenlo n. 3, nao Modo f odi*> coa-
    seguir em tempn a mudaora de sen armazrm, por
    ter de ser modada a robera dessa rasa, wm res4-
    do vender o grande e magnifico sortiaawie ele >
    I hados e seceos une nelle se arbam por lodo o pre-
    qo, sem altender ao grande prejoizo que lera, vie-
    to que d'ooira forma nao o poder evitar.
    GAZ GAZ GAZ
    Vende-se gaz da melhor qnalidde *
    li a lata : nos armazensda roa do Im-
    perador n.16 e rna do Trapiche Noto, n.
    MACHIMAS
    Rrdarfe tas prefta.
    Vendem-se por precos redmidos marineas
    hste livro contendo mais de 700 paginas em oitida descarecar algodo de .erras de iodos o tai
    impressao e boin papel, e prestndose a ulilidade de 14 a 6u serras ; assim como
    de dilTerenies classes, lorna-se recommendavel.
    Seu cusi 100O por cada ejemplar em dous
    tomos.
    motores para as
    mesmas, as qoaes so acham vista no rmniidi
    farinha, na do Iin>erador. por baix.i An GaMoeie
    Portugucz : a tratar na roa do Trapiche a.8, ra
    no mesmo armazem : outro sim-----nmeaid iu
    diminuto.aos compradores que usem de azeite doce ra i*
    BATATAS.
    Vendem se excellentes batatas pelo
    preco de 400 rs. o gigo, e em porco faz-se aigom f000 fara entrarem os eixos destas macbias, .
    abatimenio : no armazem doSr, Azevrdo defronte lu^ar de aieile de carrapalo, visto este prodazir o
    da escadinha da alfandega. contrario do que aquelleque se quer.
    ^hVrZ 'rSgar & t \l, Liquidadlo de machiuas para
    algodo:
    seu escriptorio ra da Cruz n. 31
    proprio
    ponto pequeo
    a tratar no pateo de S. Pedro n. 4.
    Aloga-se um mulato bom boleeiro : a tra-
    tar na rna da Cadeia n. 41.
    O Sr. Ignacio Luiz de Brito Taborda queira
    ter a bondade de declarar por esse Diarto por
    quanto eomprou um sitio em S. Jos do Man'*ui
    cho a D. Luiza Antonia de Jesns Siquera
    9- Aiiiga-ss nm sillo parto da praca com com- a casa terrea oa iravessa da Bomba n. 10, com
    ma#ps para grands familia : quem pretender diri- salas, 2 quartos, eozinha fra. quicial e cacimba :
    ) se ra 9 Crespo n. 8 B. a ,riUr Da Ta 'o tebo D, 2 ,u ""
    Alugarse
    UurUOl I U Chegou grande sorilaento de machinas para
    de pao t cestas, roa larga do Rosario d*,'7ar.I a,'od?' de k ,8> *t-
    ,.,.., 9C "vooiiv serrles, de superior qoalidade, as qoaes se ra-
    IIUIIK'I'O 00 dem por precos moito redolidos e por araos do
    A este eslabelecimento chegou hontem nova re- 1ue em ,1M'ra qualquer parle, para liqawfor, tea
    messa de obras de vime e guia, aqui se acham ao como motores americanos da ultima lovrncao, e
    alcance de todos os fregueies para os rescem-nas- 1l>aes se tornam recommendaveis por sna >aperor
    cidos, bergos de palha, alguns destes de cabeceira QU'lfdade de fcil coodncrao para o erairo da prov
    coberla, balaios ou voadores para criancas apren- V|nria; -i tratar no deposito do raes de Apolo n. *.>
    derem a andar, cesta; finas de meninas de escola " na raa <1a Cada do Recife, loja V firrigrae
    enflar no braco, eadeiras de vime branco para as " 56 A-
    ylagens nos vapores e recreio nos terrados, bande-
    jas de vime para roupa engommada, cestas para
    acondecionar roupas de passar das fra, ditas
    para deposito de roupa suja, acafates pintados com
    p para fructa, sobre-mesa, condecinhas pequeas
    para encher de doces seceos, condecas de todos os
    nmeros, acatates brancos de conslru-cio forte e A loJa da Aurora, da roa larga do Rosario a.
    de todos os nmeros, obra de Braga, cestas de recebeu grande sorUmeoto de carriieis de mra
    arco para compras no mercado, mohos de gola de 300 jardas, a qual de muito boatoalidbde
    para postura a criago de canarios do imperio, ba- ,snt0 serve para cozer com agolba ttmo para av-
    lalos de cores com tampa e sem ella para contara cnina : 1aem pretender comprar desta Hala mam-
    grossa, acafates redondos o compridos de cores e a M* da Aurora na roa larga do Rosario W
    para criadas (amas) fazerera as compras, ligas de Pois a anira |nJa vime grosso para padana ; estes sortimentos eos- bnba e vende barato.
    tnmamos recebe los de tres em tres mezes, sutil-1 Vende-se uma bomba de Japy m. i, afraria
    cente prova de que os vendemos a ""* itl-......._^------
    Bichas deHamburgo
    Vendem-se na ra Nova a, 61.
    Carriteis com 300 jardas.
    razoavel?.
    a precos muilo' para cacimba por estar
    Independencia n. 33.

    com caaos : aa praca 4a


    > Maman!
    alarlo de peraaiubuco - Secunda felra II Je Julo de istia.
    AO PUBLICO
    Sea o menor consirnn
    glinento se entregar
    Importe do genero que
    nao agradar.

    6TTENQA0
    m prevos da cgulbtc
    taiMtifa para todos, po-
    dendo asslu servir de b.-
    se para o ajuste de contad
    com os portadores.
    Af HvZMf -
    fa*
    ESTABELECIDO A RA NOVA N.
    AO
    R1ESPEIT 1VEI, PVBLICO.
    A apreciacao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande rma-
    le m da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
    que sendo em sua max irn parte mandados vir directamente do estrang'iro podem ser
    vendidos por precos asss razoaveis.
    Sem a faluidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o i
    primeiro e nico em seu genero, pde-se porm ffiancar, com toda a seguranca de que
    nenhum oulro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
    1." Delicadeza no trato.
    9:
    Fidelidade no peso.
    3.' Sinceridade nos precos.
    As pessoas que por sua posiejio social gozam de certo tratamenlo, acharo nesta
    cag os melliores qneijos londrinos, cerveja, vinlios inissimos manteiga e cha sempre de
    primeira qualidade. etc., etc.
    Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mili-
    to bem servido.
    Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte farao mensalmente urna economa de
    mnitas patacas, afragaezando-se nesta casa, otde se llies vender e arroz, o caf, a man-
    teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas parles nao po-
    dem ou nao quercm vender.
    Os senhures de fura da cidade, dos arrebaldcs ou centro, que compram para ne-
    gociar, (evem vir, ; elo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
    rem do quanto se podo \ender burato.
    Para os enhor-s que compram para tornar a vender existe um sortimento i spe-
    ciai, escolhido por pessoa entendida que certamente muito (leve agr Jar aos senhore-
    compradores
    Nao se ten poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
    dar a todos.
    PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
    A DIMHEIRO A VISTA:
    Gaixa em latas, muilo nova, a 80 rs. cada
    urna.
    RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
    (Logo passando o arco da ConeeicSo)
    PARA BEM DE TODOS.
    Senhore.* s'r.hom, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a nrnmmirisr. ;,,;
    reza com que ser-So traUfr*, Hnvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me dao a proteccSo e nrpfrpnr a na S"
    pra dos gneros que prec saraa e quando nao possam vir podero mandar seus portadores, ainda que ostes feinmnn r r rt re
    os serio tSobem servidos como seviessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendao, afim de que novil em
    para cima a
    libra.
    ALPISTA a 120 rs. a libra.
    dem e painco de oito libras
    100 rs.
    Arroz de 90 rs. a libra a .
    Amendoas, casca molle, a 28 rs. a
    Avixlas a 210 rs. a libra.
    Ameixas francezas em latas de todo i os ta-
    Dianbos.
    dem dem em potes de todos os laman los.
    dem idem em hcelas de todos us lma-
    nnos.
    dem idem em frascos de lodos os tama-
    itos.
    Azote doce de primeira qualidade a 51)0 rs.
    a garrafa.
    Alhos a 200 rs. o molho.
    Aiisvxruo a .iOOO a garrafa.
    KIRSCH di: Wassek a 2 a garrafa.
    L
    LATAS com graixa a 80 rs cada urna.
    Lethi.v a 400 rs. a libra.

    MANTEIGA ingleza e franceza de pimeira
    qualidade a !#, ,llO e 10280, em bar-
    ril se faz grande abatimento; a que ven-
    demos por imo a liba, vende-so em
    outra qualquer casa por i400 e 1#500.
    Marmelaba dos mato acreditados fabricantes.
    Macaiiiio e tai.iiahim a ;t rs. a libra.
    Massa de tomate a 600 rs. a lata.
    Mostarba ingleza a 800 rs. o frasco.
    Momio inglez de todas as qualidades.
    M nteiga ingleza especialcente esedhida a
    I.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
    abatimento.
    dem franceza a mais nova do morado a 96o
    '"s- a libra e 900 rs. em barril ou meios.
    Cha liysson de supe ior qualidade a 2,600
    rs. a libra.
    Lh perola o mais superior do mercado a
    2,8oo rs. a libra.
    dem hysson muito superior em latas de 15
    libras muito proprio para negocio a 2,ooo
    rs. a libra.
    dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
    bras a l,Goors.
    dem preto o que se pode desejar neste ge-
    ero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
    Lmguicas muito novas a 800 rs. a libra e em
    barril se faz abatimento.
    Chouricas e paios a 800 rs. a libra.
    Costeiletas nglezas a 04o rs. a libra, serve
    para temperar panella ou para fiambre.
    Queijos do reino chegados neste ultimo va-
    por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
    .ooo rs.
    dem londrinos muito frescos e de superior
    qualidade a 800 rs. a libra.
    dem prato? 800 rs. a libra, e inteiro se faz
    abatimento.
    dem
    1
    dai ii'HiviM-. i ,!". j Marrasquino verdadeiro d Zara a. . .
    itasjMAssAS finas para sopa branca e amarella
    60 rs. a libra, eai caixas com 9 libras
    grandes e pequeas.
    dem do Principe Alberto a 2S000 a lata, e
    de cinco para cima a 15800.
    dem de so la em latas grandes a 2^000 e
    de cinco para cima a l$OO.
    Bsennos inglezes de todas as qualidades a
    1(51200, 1-5250 e 10300.
    B01.0 francez em caixinhas a 300 rs. cada
    urna.
    Batatas nglezas.
    Bamia de porco refinada.
    C
    CHOCOLATE francez a 700 e 800 rs. a li-
    bra, e em porco a 600 e 700 rs.
    dem suisso a 15 .1 libra,
    dem de musgo a 10500 a libra.
    Chouhicas muito novas a 800 rs. a libra.
    Caf a 240 e 260 rs. a libra, e em porcao
    se far aljatimeiiti.
    dem de primeira qualidade a 70000 a ar-
    roba.
    Coxsehvas em frascos a 320 is. cada um,
    sao muito novas
    dem nglezas, frascos grandes.
    Ohampuine de todas as marcas.
    Ciiaiioi'e de grosella, orchata, etc., ele.
    Chicabas e pires a 10800 a duzia.
    Cerveja da superior marca Tenente a 500 rs.
    agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
    timento.
    dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
    Charutos das mais acreditadas marcas, co-
    mo sejam : Normas d'Havana, Exposicao,
    Flor do Brasil, Par siense*, uelicias, Gua-
    nabaras, Trovadores, Regala, Mississipes,
    Panetellos. Aprazwis. Varetas, Brasilei-
    ros. Americanos, Fluminenses.
    Cha de todas as qualidades e de todos os
    preces, hysson, huxim, aljfar, preto, e
    preto pona branca, ele etc., a 20000,
    202 0, 20560 e25800.
    Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
    320 rs.
    Idem lapidados de todos os tamanhos a du-
    zia a 20500, 30500, 40 e 50.
    Cauces de todos os tamanhos.
    Cognac superior a 10 e 10500 rs. a garrafa.
    Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o maco
    de citco macinnos.
    35500.
    .M11.no painco c alpista, sendo mais de 8 li-
    bras a 100 rs.
    M
    NOZES a 120 rs. a libra.
    Nabos em la las a 800 rs.
    O
    Osiras inglezas e americanas.
    P
    PEIXE em posta, latas grandes, a 10(00. de
    todas as qualidades, como sejam savel,
    guras, corvina, parg.\ salmao, pescado e
    pescadioha, liuguado, saidinha. etc., etc.,
    Pehas em latas, excedente preparacao.
    Palitos para denles a 120 rs. o maco muilo
    grande.
    Passas em qiarto a 10400.
    dem muito novas a 400 rs. 1 libra.
    Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
    QUEIJOS flamengos.
    dem prato a 800 rs. a libra.
    dem suissos a 800 rs. a libra,
    dem londrinos a 800 rs. a libra.
    QlJARTINHAS OU MOMXQCES a 60, 80 6 100
    par.
    R
    RAI'E'Meuronal0a libra.
    dem Princeza do Rio a 10200 a libra.
    dem francez a 20500 a libra.
    SABAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
    faz abatimento.
    Sal refinado em frascos a 500 rs.
    Salame de Len a i9.
    Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
    dem de Setubal em latas muito grandes a
    720 rs.
    Stearinas a 600 rs. o maco.
    V
    TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
    Tomate em latas a 600 rs.
    Tinta azul e prea para escrever.
    Aletria, macarrao e talharim a 4oo rs. a li-
    bra e 0,ooo a caixa.
    Massa para sopa: estrelinha, pevide e rodi-
    nha branca ou amarella a do rs.a libra e
    3,5oo a caixa com 8 libras.
    Vinho do Porto muito fino proprio para
    engarrafar, em ancorelas de S caadas a
    35,ooo rs.
    Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
    32o, ioo e 5oo rs. agarrafa, e em caada
    a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
    Vinho branco de Lisboa de excedente quali-
    dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
    da a 3,ooo e 3,5oo.
    Vinho branco para missaem caixas de 1 du-
    zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
    Vinho do Porto das melhores marcas que
    vem ao mercado como sejam : Lagrimas
    do Douro, Duqnede Porto, Rainha de Por-
    tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
    raSecca, Malvazia fina a 16,ooo,15,ooo,
    12,oooe lo,oooacaixacom I duzia e9oo,
    l.ooo c l,5oors. agarrafa.
    Vinho Chercxde superior qualidade a 16,ooo
    a duziae l,5oo rs. agarrafa.
    Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
    | 64o rs. as meias latas.
    Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
    suisso o mais superior que tem viudo barrica e 320 rs. a libra,
    ao mercado a C4o rs. a libra. Bolachinhas de soda em latas de diversas
    (romas e favas porttiguczas ja preparadas j qualidades a 1,3oo rs.
    em latas hermticamente lacradas a 64o.
    Feijao verde muilo superior a 640 rs. a lata.
    Copos lapidados para agua a 5,ooo e o,5oo
    rs. a dozia.
    dem idem para vinho a 24o rs.,e 2,too rs.
    a duzia.
    Chocolate francez iespanhol e suisso a Ooo,
    l.ooo c l,2oors. a libra.
    Espermacele superior a Ooo e 04o rs. a li-! Milo de amendoas a oo rs.
    bra c em caixa se faz abatimento. Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joao
    i eixe em posta em latas hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 1-
    crauas e das melhores qualidades de pei- liras por 2,5oo rs.
    xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs. Ameixas franceza em fiasco de vidro com
    vmno ordeaux das marcas mais acredita- lampa do mesmo, a 105oo.
    das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e I Ameixas franc zas em caixiabas de diversos
    8,000 a caixa e 64o e 7oo ris agar-, tamanhos com bonilas estn pas na cai-
    oJOSL* iaBmii'j t Genebra de Hollanda a 48o rs.a botija de cada urna.
    confa certa. Azeite doce refinado hespanholou portuguez
    Frasqueirasde genebra de Hollanda a 0,8oo a 000 rs. a garrafa e lorooo a caixa.
    e B*o rs. o frasco. I Batatas muito novasa 8o rs. a libra e2,5oo
    benebra de laranja verdadeira em frascos, o gigo com 36 libra-.
    prandes a l ooo el I, ooo rs.a frasqneira., Conservas nglezas a 75o rs. o frasco
    Cafe do Rio de Ia qu.didade a 28o rs. ali-1 8.5oo a duzia.
    bra e 8,5oo rs. a arroba. ; Vassouras de escova para esfregar casa a
    Cafe do Ceara muilo superior a 2lo rs. a li-: 4oo rs.
    bra e 7 5oo rs. a arroba. Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
    1 qualidade a loo Molho inglez em garrafa de vi
    do mesmo, a 16o rs.
    Mostarda ingleza dos melliores fabricantes,
    a 8oo rs. o frasco.
    Mostarda franceza em potes j preparada a
    4oo rs. o frasco,
    e 4,oooa Lentilhas francezas. excedente legume para
    sopa, a 2oo rs. a libra.
    Massa de tomatesdesnpenor qualidade afilo! Marrasquino de Zara propriamente dito a
    rs. a lata de urna libra e 56o rs. a reta-, M a garrafa e 11 ,ooo a duzia.
    Pluir o l do commerew
    Ra do Bangd i?. 73.
    O rocrkiario d>>Heeril ik
    r Lf avi>;,r tes fres frigaz-s .;<: i ;tam-
    de rpdu ci tot pr< c rn -jualididn : nui.iga irgl.7i | e I,iMOr-- a
    ; tira da nin a cli-gdi ao no>o m*;cadn diu
    ffnrcia a 900 rs. e em barril *e (aj ahaitKraf'
    ijC( ijf flarrPgos rovos a 53300, diin prato o t.wt
    fe pode dttejar ;rr,--ixa# fiaECO.s raixiithis .
    , I8CC, frafros de diUs 15400,grand. .-ir.,r-os
    para mimos, maimelada das nrllu.res irrrn; a
    ti r. a lihra, an.rodoas romkttHm Ma -crte*
    de ?. Joao a 640 rs., \inho fWb a tm r 7:0 rs
    agarrafa, Pipueira < I.Nboaii" i.) :xtn-.,
    ranada ie hi o iliaiinri (or. 2arrota* prr3f500a a KUa Kr< >
    <. K i' Hile 7i0 72(!0 c a Mn I .iO e X*
    uta isfltia i 2(0 r.. a !:ra, r ccklotA
    Li.-I .i a 560 rs a I.I.ia, ulai .Ir .,. ,la a M.
    rs.. ditas enearioss m> a (lo. r-
    pcei a COO i?., alpiala a SySBOa .rr-.ta r liOr^.
    'lira. [ a.n;o a # a dila e '.O r<. a riif, tti *-
    noaSj&OO, 7r.O eifeOO, frmu m .aa *
    Sal refina l^ {,4 '*'* 6''n a 1()0 '*" ' * <** r-
    saireunado em frascos de vidro com lamia rtfca, 1*IIiiBm tig'cztc lab de 2iir--a i:::
    ditos destda pnu'.o SCO toen
    do mesmo, a 5oo rs.
    Cerveja branca das marcas mais acreditadas
    que vem ao mercado, a Soo, 56o e 64o
    a garrafa, e 5,800,6,000 e 6,5oo a du-
    zia.
    ;Cevadiriha de Franca muilo nova, a2oors.
    Charutos do affamado fabricante Jos Furta-
    do de Simas, das seguintes qualidades:'
    Exposicao Normal de Havana, Imper**,
    Londnnos, Gnanabaras, Parisienses, Sos-
    piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,ooo,
    6,000 e 7,ooo a caixa ou em meias.
    Charutos finos de diversas marcas e fabri-
    cantes, como sejam: Flor do Norle, Ma-
    nilhasdc Havana, ntervallos,Vencedores,
    Panatellas e Suspiros, a 2,000,2,.'ico e
    3,ooo a caixa.
    ognac inglez das melhores n.s\ cas, a Feo e
    l,2oo a garrafa.
    Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata em
    4 libras.
    Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
    libra.
    Cartoes com bolo francez muilo proprios pa-
    ra mimo a 64o rs.
    Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
    para mimo a 3,000 rs.
    Passas de carnada a 8,000 a caixa e loo rs.
    a libra.
    Figos de comadre a 24o rs. a libra.
    ; Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
    Malte,xcellente c
    2oo rs.
    Sebollas de Frr:
    a l,8ooocenl
    para os navegantes, a;
    rs. a libra e 2,8oo a arroba,
    dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
    arroba,
    dem de Java
    roba.
    Painco e alpista a 14o rs. a libra
    arroba.
    idro com rolha
    a 80 rs. a libra e 2,loo a r-
    ido.
    Palitos de dente a I lo rs. o mago.
    :nuilo grandes e novas
    1,2oo solas.
    Palitos do gaz a ti.-_'oo a grosa.
    ToucinhodeLisl'i 1 muito novo a 32c rs. a
    libra e 8,5oo 1 arroba.
    Banha de porco refinada a fioo rs. a libra.
    Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
    sentemenlelem vindo ao mercado, a 2,ooo
    a lata.
    Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
    a 2oo rs. a libra.
    Frascos com fr-ictas em calda de diversas
    qualidades a 2,000 e l,8oo o frasco.
    Caixinhas com fructas em doce secco de di-
    versos tamanhos, muito proprias para
    ! mimo, a l,6oo,2,6oo e :t,8oo cada urna.
    : Ruibos, exceUente peixe portuguez, em
    barris pequeos ou a retalho, a vista se
    far o preco.
    Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
    8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa.
    Azeitonas portuguezas a Soo rs. a garrafa e
    l,5oo cada urna ancorla.
    Champagne da melhor qualidade que vem
    ao mercado, a 2,000 e 3,800 a garrafa, e
    24,ooo e 26,ooo o gigo.
    Gomma de engommar multo alva a 12o rs.
    O a libra.
    Figosemsextinhas a 80 rs,cada urna e 72o
    rs. a duzia.
    Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
    Balaios para roupa suja, grandes e peque-
    nos, por diversos precos.
    Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
    Latas com fructas em calda: pera, pecego,
    damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
    rs.
    Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
    fa ea I,loo e 2,ooo rs. a caada.
    Azeite doce de Lisboa a l,800 rs. a caada
    e6l0 rs. a garrafa.
    Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
    garrafa'.
    rr./;uo seKma eiifstVrh. nrcrc m. Ofrerie-
    la rio i' 1 da a icni litif-nria ia n - < ir. i.: !
    pir.- 1 lindo a nj-tiinfiu g jm (mar.
    SH parrilha * Ajtr
    PARA A CURA l\
    ENCIIOFI f A
    e iman s provemiftt, ella
    Codas as mmWtttm di
    pellc
    fltV|afff||aat uarrs, r?rrra,
    sartas,
    K.1S( i'i.is, rn ; ii jft5.
    REtMATBM
    em todas as sva< ! i !>as, ns.-ii r
    o mal que proim do nw ricessive 1
    MERCURIO
    Ulecrafie) do figado
    fertm summa lud g o malea que
    n
    e igem na
    IMPUREZA fio SAKGUE
    um alterante poderme pera a
    RKNOVA A't DO S.\v
    e para dar nova foira e vigert
    enflaquecido |e!a di inca.
    Vundc-se na na Direila n?. li 1
    Hospicio n. 4<>.
    Vende e era Pernambnco:
    nanharmarfa frameeara de
    L.
    RA NOVA M. I.

    :n
    P.IBAlJliER .
    ibmuh mcaam pos
    uhmau a kewp.
    I
    DOCKS de todas as qualidades : brasileiros,
    portuguezes, inglezes, francezes, ele. etc.

    EBVILIIAS seccas a 120 rs. a libra.
    ebvadoce 3 400 rs.. a libra.
    FARINHA SS S de 8 libras para cima a 120
    rs. a libra,
    dem de araruta a 320, 400, 500 e 8^0 n.
    Figos de comadre a 160 rs. a libra.
    Ff.ijo verde em la las a 600 rs.
    Favas em latas a 600 rs.
    Fumo do Rio a 500 rs. a libra,
    dem americano em latas a 2$.
    Farello ha sempre em deposito de 500 a
    800 saceos, de todas as qualidades, de to-
    dos os tamanhos o de todos os precos.

    GOMMA a 50 rs. a libra.
    dem a 140 rs. a libra, muito alva.
    Grao de bico a 120 rs. a libra, e em porcao
    se faz grande abatimento.
    Genbbra d# laranja verdadeira a 10000 o
    /rasco.
    v
    VINHOS!
    Principe Alberto, de 1831, a 5000 a gar-
    rafa ; d vida aos velbos.
    Velho secco a 2# a garrafa.
    Lagrimas do Douro a 1500 a garrafa.
    Duque do Porlo verdadeiro a a garrafa
    Duque a l e 1,51500.
    Chamissoa 10, 1,5200 e 10500 a garrdfa.
    D. Luiz a 10 a garrafa.
    Moscatel verdadeiro de Selubal a 20 a gar-
    rafa.
    Carca velos a 10.
    Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
    nho que se pode beber por notercom-
    posico alguma.
    Lanterne a 800 rs. a garrafa.
    Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa,
    dem S. Julien a 600, 800 e 10 agirrafa.
    Absyniho a 20 a garrafa.
    Kirsch a 20 a garrafa.
    Werraouih a 20, e a caixa a 180.
    Bitter Maurer a 10*a garrafa,
    Grave a 800 rs. a garrafa; vende-se por este
    preco por haver sempre em deposito 50
    duzias.
    De caj, de 1852, a 10200 a garrafa.
    Velho do Porto, em ancorelas de 9 caadas,
    a 350000 ; vinho que, estando engarra-
    fado, vende-se a 10280 e 10500 a garrafa.
    RIVAL
    SEM SEfttJjVIIO
    Rwa do fcHeiuiado us. 4 e 5&
    Contina a veader todas as miudezas que aban
    declara por pree-os admiravek
    Massos de palitos lixados para denles a 100 r
    ttpelbos de molduras douradas a 200 240 e 120 r
    Bonets de oliado para meninos a 1,5000
    Ditos de rouro superior fazenda a IJ0OO
    frascos com superior tima rocha a 240 r
    Meiadas de l.riha froxa para bordado a 20 e 60 rs
    flOrs Por,0'aiendaboa> vara a 80, 100 e
    Varas de franja branca estreita a 40 rs
    Caxas com 100 envelopes, fazenda Boa a 600 rs
    Grozas de pennas deaCo, raicnda superior a 500 rs.
    Dunas de meias cruas encorpadas
    Grozas de bot8es roadreperola
    e CiO rs.
    AIE1TE D
    para homem a
    io a 500 e
    Ca900rm 50novellos de;inhadOgaza700e
    Caixas com superiores obreias de cola a 40 e 80 n
    Pecas de Ota branca elstica com 9 varas a 280 s'
    Wr? Ja d8 '" Para eD'e"es de v.idos a
    Baralhos dourados superiores qualidades a 400 rs
    Novellns de liaba com 400 jardas a 80 r
    Li ros para assentos de roupa lavada a 100 r
    1 ares de botes para punho, fazenda rica a 120 rs
    400reaSl/ara C0S'UraS fl,Periores loalidades a
    Caia000.e "enaS dC ralli8ra',,lia' Menta boa a
    Massos com superiores grampos a 30 r
    Pares de sapatos de tranca e tapete a 1500.
    Sm.a|a'08 de ,raDta litu mtn,nos a e
    Caixas com superiores agulhas a 240 rs.
    Libras de laa sortidas de bonitas cores a 71000
    Uixas com superiores obreias de massa a 40 rs'.
    R'jdinhas conalflneies francezes muito soperieres
    Resmas de papel almaco a 24400 e 2*800 rs.
    uesmas de papel de peso fioo a 2*000.
    Escotas para roupa, fazenda boa a 720 e 12
    600Srsde tfSt,UraS <0m '0que de *">e!
    Duzias de facas e garfos de cabo preto a 3*000.
    ralheres muito fino para criancas a 240 r?;
    da LigaV.ZeUe dCe refina(oem Pequenas latas a 560 rs. a garrafa : no grande armazem
    WAmMM*
    Saceos de 80, lOOe 120libras a 40,40500 e 50 ; no grande armazem
    da Liga.

    zm

    PECHIiNCHA m
    d r,d,^la muil0;D,0C0" pequea toque de avaria, por preco qoe admira :
    das columnas na ra do Crespo n. 13, de Antonio Corren de Vasconcelos & C.
    Grande sortimento de ronpas feas de to-
    das as qualidades,
    Calcas de casemira a 6* e 7*500, ditas pretas a
    e 8*, calcas de ganga a 2* 1*800 e 1*600,
    ditas brancas a 2*, brira de linho a 3*, 3*500 e
    .tPlo?!^oa,para t,ranca "4*500, ditos pretos
    a J* e J*500, ditos de alpaca de cordao a 4* e
    de listra de seda a 4*500, ditos sobrecasacos a 5*.
    paletots de casemira a 5*. 5*500, 6* 8* e 9*
    ditos sobrecasacos pretos a t<*. 15 e 16*. ditos O-'
    nos a 25*. de cores a t3*. ditos fraques a 14*,:
    pal-tote d ganga a 3*. 2*500 e 2*. d.Ds de brim
    Francisco Jos Germano
    RUI ."OVA X. ti,
    Vioho do Porto especial.
    O mais generoso e genuino vinho do Porto, mar-
    eas novas e especiaos em caixinbaa de 12 garra-
    fas, sendo marca Rainha de Portugal a 18* a ca-
    ia e Pedro V a 16*, era porcao far-se-ha ora iba-
    te razoavel : no armazem de Ferreira & Matheu
    na ra da Cadeia do Recite n. 60.
    Lagdo para calcadas.
    Vende-se muito bom lagdo 'para calcadas ear-
    mazens cnegado agora : a tratar na ra do Apollo
    fi aum3& vV/aSS! S"1" ^ rf^"'r^ rmaVn,nTo"'sor.imeDto
    ovado, orSueEWo^^ d *- -'
    deoaple preto a 1*500,1*800, 2*. 2*200 e 2*5001 P----------------------------
    ocovado; e outras mnilas mais fazendas que se \ fT||ff|IV|! k>C| TI A / #^v
    ?*.d.e ,anrnc,ar- e 'nda-se levar pelos aixei- i M j I Ki l\f (K A\ llj
    ros da loja da arara a rasa dos pretendenles. 0! *** *^ ** JdAv| ^JdTJLsL/
    e tabelecimento est aberro at as 9 horas da noite
    S! U___J - _____r
    ra da Imperatriz n. 56. Mende Guimares.
    de
    Chegaram os superiores
    cortes de seda
    Superiores cortes de seda de cor, vindos pelo
    ultimo vapor francez : na loja das columnas a ra
    i ip2. "13' de Antonio Correia de Vascon-
    cellos a C.
    olas preciosas e objerlos
    ouro.
    Mam-icio Sclbcberg & C, Polacos, nllimamenta
    colados a ela provincia, cITerecem ao respeitavel
    NOVA YOSK.
    Composia de subslancia. mnU* &
    propnedades eminenteireMe riert.'-t.-
    approvada pelas juntas e aradrmwf . br*.
    acina; usada nosprincipaes I< spif,.. .
    vis militares e da marinha as Amifita e
    no continente americano; recatadanelr*
    Bculiativos os mais distinclos do imperio do
    wasi! e da America bespanhol
    CURA RADICALMENTE
    escrophtilas, rbcumaiismo, escorbuto, en-
    lermidades enereas e mercuriaes. cbagas
    antigs, morphea e lodas as molestias pro-
    venientes d'um estado vicioso do sangne.
    Emquanto existem varias imacoes e
    ralsificacuos, e preciso a maior cautela para
    evitar os enganos.
    A legitima salsa de Rrisiol nade-N por
    CAORS A PARBOZ.'.
    JOAO DA C. BRAVO i (;.
    Joio da C. 3ravo & (',.
    Vmdem-se no Reiile em casa de Can
    Barboza e Jo5o da C. Bravo A C.
    GRAGEASdeCUBEBINA
    ccmCOPABAdeLABLONYI
    Estes confeitos que tem por base o prir.
    cipio activo da vrtmeira cubebn joule, cr.m
    a rupahi/ba pura, nao natisen o eslom. >.
    Elles fazem parar immedialamente s mais
    rebeldes gonorrhas, mesmo as que re? sti-
    ram acubeba o acurabvba isoladarr.er
    Oeposito geral em Pernambcco rt;: ua
    Grnz Q.li em casa de Caros A Barboia
    u~ .Vende-,e um ''lr'"o do carrejrar fpnerr* rfa
    airandega, com uso, e todos o peri-nrt>* 4r norr..
    igual, tudo por prego rnnilo coiuminlj
    no pateo de S. Pedro u. 4.
    a tratar
    - Farinha de mandioca fina e alva, mais"bara-
    Hnn-?lfi? 1al1uer P_artp. *rrai da trra pila-
    na roa do Vi-
    do e em conta : para ver e tratar,
    gario, casa d. 29.
    KsparUIhos a |>rcgt!i?sa.
    A leja da Aurora na ra larga do Itoario r. 31
    recebeu espartllhos a preguicosa, os nar* Nba *
    de mais commodo que tem chegado para qii,|,m, r
    senhora se vestir sem libame \twn : ciaade
    sonimento de ranjas bra;cas ede et res para r.r-
    tinados de cama, bonilas freas d. madre- rr-*
    para s.ntos, sortimento .!. e>tampai de san'ios *
    dilTerentes qualidades e timas muito fina*; a-i-
    publico um grande sortimento de Jolas, brilhaotes, i men,e l*m grande ottimer.to de miudezai
    relogios e minios objertos de ouro, por prfeo o av'ar mande ver para justificar a verdad
    mais razoavel possivel, e mesmo Iroca c compr: femPre se encontrara pessoas qara desptekar
    objectos de onro, prala e diamantes por objerm 'inalqner freguez neste estabelecimenio com mato
    Jioros : na ra do Queimado n. 29, entrada pelo *srado que for possivel ; tudo Uto f se encot.ua
    largo de Pedro II n. 27, de manha al as 9 horas, I h* ioa da Anrora, na roa larga do Rosillo c 39
    e estao promp.os para levaroh]ectos s casas das serra nardbadaT%rraTT.',5 Tm* r*S
    E!2ff.*X22JS!B!!> oro vez 1Qe naoj estado, muito braTa': na taberna rualfio li?

    i possam vir a seo estabelecimento.
    perador o. 83.
    L
    .A^.


    r-

    Diarlo de Pernamtoueo Yeguada lelra t de iiilbo de I *
    tsis
    GNEROS BARATOS A DINHEIRO
    0,
    GR4NDES 4RN4ZEI\S DE MOLHDOSI
    III
    AURORA BRILHANTE
    DE
    o DARTE&C,
    J raleo do Carm n. 9 armazem Progresivo roa o Qaeimaao n.
    luio e Commercio ra do Imperador d. 40,
    Principal armazem de molhados.
    OS PROPRIETARIO.
    Fazem sciente ao respeitavel publico, e com especialidade aos senhores de en-
    ncahos, hvradores o mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras aci-
    beraran os propietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seus es abelea-,
    melos em um s annuncio, pelo qual o preco de urn sera de todos, promeu*
    nos jue nao infringiremos a tabella que aba.xo vai publicado, annunciar o, gateros
    por um preco, e na occasio da compra quererem por outro, como socede conanie-|
    mente em outras mitas casas, porm nos nossos estabelecimentos n!o sedri wo |
    ainda mesmo com prejuizo nosso, qualquer psssoa podera ndar seuS famalosque
    sero tara em servidos como viessem pessoalrnente fazendo-nos o favor d mandar seos,
    pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remettendno urna conta.
    Lia qual se ver os breos tal qual annunciarnns, o que senao arrepender pesMV'
    algunu que fizer saa despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais ae
    5 por cento na sua despeza diaria.
    Manteig ngleza perfeitamente flor cbegada dem com i a 5 ditas a 3200.
    nUimamente no vapor Saladim, de i5 dem vastos de todos os lmannos a 2,.oou,
    a 15120 a libra e em barril teraabati-' 13500,800 e6i0 rs.
    ment QueiJos d 23300 a 23500 os mais frescos.
    dem francesa muito nova a 13 a libra, e Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
    em barril ter abatimeato. I 23000 a caada.
    Biaba de porco refinada a 640 a libra e em dem mais ba.xo a 203 rs. a garrafa e 13400
    barril ter abatimento. i a caada.
    Ca uv.m de superior qualidade a 23600. Aze.te doce de Lisboa muito fino a 6O0 rs.
    dem perela miudinho a 23700 | a garrafa e 43800 a caada,
    dem kvsson especial qualidade de 23500 a Touciol.o de Lisboa novo e mudo alto a 400
    8600 a libra I a libra, e em barril de 5 arrobas a
    dem preto muiloespecial a 25000 e 23100 103500 a arroba.
    a lDra I Ceneja Bass do fabricante Shlers Bell a
    dem do Rio cm latas de 43000 e a 800 a' 63300 a duzia e 640 a garrafa
    ljra# dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 65000
    Latas com biscouto de todas as qualidades' a duzia e 500 a garrafa.
    a 1^)00 Uem marca H Viclona AIsope e outras
    dem da crcditada fabrica de Biato Antonio muitas marcas a 53 a duzia e 500 rs. a
    (Lisboa) proprias para da; a doeates a gnala
    i
    t
    i
    t a A \, E S ARMAZENS
    DE
    MOLHADO
    GOMMA NOVA.
    Em paneiros muito alva a 4,ooo rs. a arroba e 16o rs. libra e compran-
    do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
    VISTOS
    PO 5
    i *^.<
    - *?
    m Largo da Santa
    Cruz n. 84, es-
    Wiiina da roa do
    |Sabo.
    VIMIOS
    ESPECIAGS
    m Largo daSanta|
    iCruz n. 84, es-J
    quina da ra do]
    ______________________ _Sebo.
    ilfllllL
    n ,???0 i,rPr,etar,o lo ja muito acreditado armazem de molhados denominado Au-
    rora rimante, continua a ter o mesmo sortlmenlo de gneros de primeira qualidade.
    A eguinle tabella sirvira' a todos de base para ajuste de conlas aos portadores.
    iNenhum armazem vender' mais barato e melbores do que a Aurora Brilbaote, ja
    pelo grande sortimento que lem, ja' mesmo porque seu dono s deseja tirar diminuto lu-
    cro quantochegue para accumular as despezas do esj^elecimenlo por isso deixe se a-
    ...-----'vn^uDinug rti-i-uiiiuiar as uespezas ao esMBeier.imenio v<" > '<
    proveitar, o prspnetarlo ba de fazer toda a diligenciaTafim de servir bem os seui cons-
    tantes freguezes.
    >LaU7eS8 lbras dechour_as muito novas,
    a 7o00.
    Ditas grandes cor peixe em postas inteiras,
    raaisde 12 cualidades, a 14000. 14880e
    13400.
    Ditas
    23 e 35 a lata.
    Bolaxiaha inglez* muito nova a 33500 a bar-
    rica e a 240 rs. a libra.
    Latas com bolaxinba de -oda e oval a 23.
    Presunto inglez para fiambre cliegado no
    ultimo vapor a 8 JO rs. a libra.
    Chonricos e paios muito novos a 900 rs.
    a libra,
    taixas com macarrio tilharim muito novo a
    53000 e 320 a libra.
    Atetria branca e amarella a 500 a libra.
    i icolate portuguez de especial qualidade a
    8 :0 a libra.
    dem suisso de 8 "'O a 15000 a libra.
    le a bes .anhol verdadeiro a HWOO a libra
    vend -mos a 15400.
    i i .asea de g iaba em caixes de 4 e
    meia li&ras seguro a l$S00,
    em c.iixoe- pequemos a 700 rs. e de
    .'i i Dar cima a t-'io.
    Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
    e 210 em caixa.
    dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
    180 rs em caixa.
    Sabo inglez superior a 180 rs. a libra e
    180 rs. em caixa.
    Caf primeira e segunda sorte a 73000,
    73500 e 83 a arroba, e de 240 a 280 rs.
    a libra. '
    Arroz do Maranbo 33200 a arroba e 100
    rs. a libra.
    dem da ludia a 25600, 23800 e 100 rs. a
    libra.
    Charutos Normas de Havana a 50500 a cai-
    xa, de Simas (Jos Furtado).
    dem Loulrinosa 53, dem.
    dem Parasienses a 435QO.
    dem Delicias a 40508.
    dem Traviata do Rio a 55300.
    ,,:'' E Tta* ncamonte **, I *- -Jj _-_ ** *_ ,Silra
    contendo pera, pes^go, ameixa, rainha.
    e outras frutas*a 35000 cada urna.
    dem em calda em latas feixadas hermtica-
    mente muo bem enfeitadas, contendo,
    pera, pe-;ego, ameixas e outras frutas a
    CO e 7JO a lata, lambem temos latas
    grandes a 15200.
    Marmelada dos melhores fabricantes, emla-
    tas de 23000 a l>2)0.
    dem em latas de I li2 libra a 15-
    dem em raas de 1 libra a 640 rs.
    Ervilhas em latas chegadas neste ultimo va-
    por a 700 c de 5'' para cima a 640 rs.
    Feijo verde ou carrapato em latas j pre-
    parado a 640 rs.
    Ameixas em frascos de vidro a 13500.
    dem em caixinbas ricamente enfoiladas de
    1)200 a 23500.
    ,. iservas Mexfde muito novas a 700 rs. o
    frasco.
    I i i de c.-bolas simples a 700 rs.
    M >l .o inglez a 640 rs. o frasco com lolha
    de vi lro.
    Hostal da em p a 700 rs. o frasco.
    i im i preparada a 320 rs
    Laiis"com massa de tomate de 1 libra a
    000 rs.
    dem em latas de 1 1|2 libra a 900 rs.
    Vi bosem garrafas vindos do Porto, Midei-
    ra Secca, Duque do Porto, Duque Semi-
    no, Caicarallas, Mara Pia, D. Luiz, Pe-
    dro V, Velho Secco, Ligrimas Doces, La-
    grimas do Douro, e outras muitas marcas
    a i? a garrafa e 93 a 125 a duzia.
    dem Palme'.la a 15 a gairafa e 115000 a
    duzia.
    dem em pipa de todas as marcas Porto,
    Fgaeira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
    rafa e 23800 a 35300 a caada.
    dem em ancoretas e 8 a 9 caadas com su-
    perior vinho Lisboa e Figueira a 245 a
    ancoreta.
    dem branco expecial qualidade proprio para
    missa a 56 J rs. a garrafa e 45 a caada.
    dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 35500
    a caada.
    dem Jo Porto especial qudidade a 800 rs.
    a garrafa e 53500 a caada.
    Id m B:rdeaux em caixas a 73 e 700 rs. a
    garrafa.
    Cbampaoba a meluor do mercado vinda de
    nossa encommenda a 305 o gigo.
    dem mais baixa de 183 a 203 e 15500 e
    33 a garrafa.
    Licores portuguezes e francezes a 15000 e
    15500 a garrafa.
    Marrasquino de Zara, verdadeiroa 15500 a
    garrafa.
    dem mais abaixo a 800 rs. a garrafa.
    Genebra de laranja ver laieira a 115 a du-
    zia e 15 o frasco.
    dem de Hollanda verdadeira a 63 a fras-
    qoeira e 600 o frasco.
    dem de Hambur-:o a 55500 a frasqueira.
    I lem em botigas de Hollanda a 400 e 440
    rs. o frasco.
    Garra'es com genebra de Hollanda com 24
    garrafas a 83, com garrafo.
    ! lem :om lia 13 garrafas a 65-
    Netto a 33500 e l#*O0 a meia caixa.
    dem suspiros do mesmo fabricante a 15*00
    a meia caixa e 552O0 a caixa.
    dem mece-.ipes a 13700 a meia caixa e
    33000 a caixi do mesmo fabricante,
    dem orientaos do mesmo a 13800 a meia
    caixa e 35100 a caixa.
    dem jovens de Castanho & Fdho a 23400
    a caixa.
    dem suspiros do m^smi al30)ameia
    caixa, e outras m litas marcas de fabrican-
    tes. _
    Passas multo n>vas a 1-3503 o quirto e H
    a caixa de urna arroba hespanhola e 320
    a libra.
    Vermule bebida para abrir a disposicao de
    comer 13300 a garrafa e 145000 a
    caixa- ,,n
    Alpisla muito novo a 35800 arroba e 140
    a libra.
    Painco a 4W03 arroba e 140 a libra.
    Peixe em latas ja preparado a 13200 a lata
    e em por cao 15000.
    Sardinbas de Nantes a 400 a lata.
    Tijollo paralimpar facis a 160 rs.
    Esparmcete a 600 a libra e em caixa a
    580.
    Vellas de carnauba a 12 e 1O.JO00 a arroba
    e 360 a 440 rs a libra.
    Azeitonas de Lisboa muito novas em anco:
    retas grandes a 15800 e a 403 rs. a gar-'
    rafa.
    Balaios do Porto muito gran les propnos
    para guardar roupa suja a 23500, 35000
    e 4300)
    Batatas em gigos do 31 libras muito novas a
    800, ea 40 rs. a libra.
    Gomma em paneiros a 43000 arroba e 140
    a libra.
    Farinda do Maranbo muito alva e nova a
    240 a libra.
    S vadinlia de Franca para sopa a 200 a li-
    bra.
    Sevada muito nova a 140 a libra e 43000
    arroba.
    Caixas com estrellaba, rodiaha e pevide a
    400 a libra. i
    Alhos em canastras muito novos e mauncas
    grandes a 180 e 200 rs cada urna.
    Canella muito nova a 13000.
    Cravo muito novo a 500.
    Cominao dem a 320.
    Ervadoce i iem a 400.
    Alfazema flor a 240.
    Amendoas a 400 a libra.
    Nozes mnito novos a 160 a libra.
    Papel greve a 4320) a resma.
    dem lizo a 43000.
    dem de pezo a 33000.
    dem de embrulho marca grande a 15200 e
    13300.
    dem azul para botica a 23000. '
    Copos lapidados a 55500 e 500 cada um.
    Palitos de denles, macos grandes, 120>
    16) cada um.
    Fumo americano de chapa, de superior
    qualidade a 13500 a libra, em porclo ter
    abatimento.
    lualidades, a 14000, 14*80 e
    tas com ostras, excellente petisco para fri-
    , gideira, a 720 rs.
    | Ditas cora ervilhas novas, ensopadas, a 720 rs.
    Ditas com favas, a 6iO rs.
    LDitas com ameixas a 14200, 14800 e 34500.
    ) Ditas com marmelada do afamado fabricante
    Abreu, a 720 rs.
    Ditascom massa de tomate, a 500 rs.
    JDitascom figos de comadre, novos, a 14500,
    ' 24 e 24500.
    jDitascombolachinha de soda muito novas, a
    [Ditascombiscoitinhos inglezes de muitas qua-
    lidades, a 14400.
    Chocolate. ..
    Caixinhas cora ameixas enfeitadas proprias
    > para raimo a 14*00,2J800 e 3j)200.
    {Chocolate superior muito novo, a libra de
    880 a 14000.
    LMacarr.o,ialhariam ealetria amarella, a libra
    { a 400 rs.
    Dito dito dita branca, a libra a 400 rs.
    Caixas com estrolinha, pevide, e outras raas-
    t sas, a caixa 34500.
    'Ditas dila em libras a 640 rs.
    Sag, a libra a 360 rs.
    Sevadinha para spaallbra, a 240 rs.
    Ervilhas seccas, a libra a 160 rs.
    Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
    JTapioca muito nova, a libra a 280 rs.
    'Farinha de araruta verdadeira, a libra a
    ( 500 rs.
    {Arroz do Maranhao, em sacco, a arroba a
    24400 e a libra a 80 rs.
    sDito da India e Java, a arroba a 34200 e a li-
    bra a 100 rs.
    'Toucinho de Lisboa a 9#500 a arroba e a 320
    ) rs. a libra.
    2Dito de Santos, a arroba 74000 e a libra a
    260 rs.
    .Mullios com 125 ceblas grandes, a 15280.
    iMostarda franceza, caixa com 2 duzias a
    7*000. i -". _------_ vwn
    Frascos cora mostarda preparada em vinagre, Dita mais abaixo a iz .
    a 400 rs. | Dita menos superior a 14.
    Ditos cora conservas inglezas e francesas, a Dita franceza nova, a nnra a w
    640 e 800 rs. Dila dita era barris e meio^ ditos,
    Ditos cora sal refinado fino, a 640 e a 500 rs.' 850 rs.
    Ditos cora a verdadeira geuebra de laranja, a | Dita para tempero a wu n>
    Vinho verde superior.
    A caada a 34000 e a garrafa a 400 rs.
    Gomma.
    Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se1
    engommar, a arroba a 34000 e a libra
    120 rs.
    Sabio massa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
    Farinha.
    Saccasgrandes cora farinha de Goianna mui-
    to nova, a 54000.
    Caf.
    Caf do Rio muito superior, a arroba a 84,
    84500 e 94000.
    Cha.
    Ch.temos nestes gneros o melhor possivel,
    hyson, a libra a 24600.
    Dito perola a 34000.
    Dito uxim a 24700.
    Dito hyson mujto fino a 24800.
    Dito redondo a 24500. 9.Knn
    Dito preto de primeira qualidade a z^ouv.
    Dito mais baixo a 24000 e 14600.
    l'.rva mate.
    Excellente cha medicinal, a libra a 240 rs.
    Espermaeete.
    O masso com 6 vellas de espermaeete a 600, ]
    640 e 720 rs.
    Passas.
    Caixas de 16 e 8 libras de passas novas pro- 1
    prias para mimo? a 44 e 24500.
    Noies.
    Nozes, a libra 160 rs. e arroba a 43000.
    Alpista e painf.
    Alpistae painco, a arroba 44000 e a libra a
    160 rs.
    Cartas.
    Cartas finas para logar, a duzia a 24500.
    Castanhas.
    Castanhas novas vindas neste vapor, arro-
    ba 44OOO e a libra a 200 rs.
    Azeitonas.
    Barris com azeitonas novas a 14500
    Manleiga.
    Manleiga superior, a libra a 14280.
    PRESOS WUWCA
    RA DO CR
    GREGOBIO PAES DO AMAR Ai & C.
    RECEBEMM
    Alpacas de quadros enfestadas de cores escuras, o covado
    240 rs!
    ALPACAS ESCOCEZAS
    'padres muito benitos, com listas de seda, fazenda enfestada de duas larguras o cova-
    do a 500 ris!
    HERNANI
    fazenda de linho e seda transparente, pura phantasia, propria para vestidos de bailes,
    peio barato preco de 15 o covado 1
    POR 9S000
    cada chale de Al preto (guipure)
    28*000
    SEDAS
    Cortes de seda branca com flores miudinhas e de diversas cores, e sem ellas,
    para tbeatro, bailes e casamentos com 19 covados, largura de chita franceza.
    Chapeos para senhora
    Bonels
    Chapeos a gendarme.
    Cliepelinas de palba.
    Chapelinas de fil.
    Chapeos para homem.
    MU TV Mil ARQUES
    Soutambarques de cambraia verdadeiramente bordados por precos que odmira.
    Vestidos feitos.
    Vestidos enfeilados com gosto de excellente laa com zuavos, etc. a 253000.
    Completo sortimento de fazendas para
    GRAIDE TOIJLET
    Os apreciadores do bello, visitando este eslabelecimento, achanto urna importante
    e agradavel escolha do que ha de mais primoroso em
    MODAS
    Os amadores do til, encontrarao s mais solidas fazendas com cores fixi&iaas
    para uso ordinario.
    Gregorio Paes do Amaral & Compannia.
    !
    a libra a
    I9OOO.
    Ditos de2 garrafas de Hollanda verdadeira,a
    ' 640 rs.
    Botijas com dita propria para negocio, a
    i 400 rs.
    >Garrafoes com 2 galoes com dita, a 64-
    Serveja boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a 1
    > duzia a 65OOO.
    'Vinho muscatel de Setubal, a garrafa a 14-
    Marrasqumho verdadeiro, frascos a 80C rs. e
    S a 142OO.
    JChampagne, a duzia 204000, e a garrafa a
    , 25000.
    jAzeite refinado portuguez e francez,a garrafa
    > a 14000.
    Caixa de vinho Bordeaux muito superior, a
    > 74, 84,94 e 105 a caixa.
    iDitas com dito branco, a 74 a caix?.
    , Ditas com dito lagrimas do Douro verdadeiro,
    ' a 204.
    (Ditas com duque do Porto verdadeiro, a
    185000.
    iDitas cora chamisso superior, a!44-
    JDitas com Porto velho e outras rauitas mar-
    cas, a 124.
    iVinho do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
    i e 800 rs.
    *J)ito de Lisboa muito bom, a caada a 35200,
    l" 35500 e 45, e a garrafa a 500 e 560 rs.
    Dito da Figueira, das seguintes marcas (N\)
    (J. A. A.) (J. L. G.) (0. M.) a caada a
    j 45500, e a garrafa a 560 e 640 rs., desle
    ? que j est engarrafado e lacrado cora o
    ' rotulo do armazem.
    LDitos de marcas mais desconhecidas, a cana-
    da a 34500 e 44000, e a garrafa a 480 e
    520 rs.
    .Vinho branco fino, agarrafa a 640rs.
    Dito de caj muito superior, a garrafa a
    ) 800 rs.
    Queijos.
    Qneijos novos vindos neste vapor a 25800 e.
    35000. -----
    Ditos londrinos muito novos, a lihra
    14OOO.
    Papel.
    ! Papel almaco paulado, a resma a 45800.
    Dito dito lizo de linho, a resma a 1*800.
    Dito de peso lizo e pautado, a resma
    25300. ,. Mftft
    Dito de embrulho, bom a 14 e 14200-
    Antlga casa de nllherme da Silva Guiarles.
    Vinho Madeira.
    Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
    deira a 14500 e 24000.
    Temperos.
    Folhas de louro, pimenta do reino, corainho
    e cravo, a libra a 400 rs.
    Velas de carnauba.
    Massos com 6 velas de carnauba refinada a(
    480 rs.
    Amendoas.
    Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
    oce.
    Caixoes de doce de goiaba, grandes a 5'00,
    e pequeos a 640 rs.
    Tijolos de liinpar.
    Tijolos de arear facas a 140 rs.
    Graia.
    Duzias de boi5es de graxa n^ 97 a 24000, e
    de latas a 14000, e os boioes a 2t0 rs. ca-,
    da um, e as latas a 100 rs.
    Charutos finos.
    Charutos finos dos melhores fabricantes da(
    Babia por diversos precos, caixas e meias,
    caixas.
    canas- j ,
    grande quantidade de gneros tendentes
    estes estabelecimentos, que deixam de an-
    nunciar-se.
    IPUCT
    Saccas grandes com 00 libras de farello superior a 45000 a sacca
    N. 11Roa do QueimadoN. 11
    L0JA DE FAZENDAS DE
    Augusto Frederico dos Santos Porto.
    Cnegou a este estabelecimaoio um grande sortimento de cortinados bordados para
    camas fazenda de muito gosio.
    Chales de guipii muito finos para 224, 2o4 e -o*.
    Colias de seda superiores de diversas cores para cam<>s de noivas.
    Golxas de lia e seda para cama lambem de bonitas cores.
    Rotondea de guip enfeitadas com o melhor gosio. ,___,-_ _____
    Setim de Pars bella fazenda e de bonitas cores para vestido ^JOOrs. o covado.
    Monreaotique branco e preto, grosdeoaple preto e de cores, panno pretos de todas
    ^qU(iSaTetaTdecore^^ Pre,8' e
    la preU para lotos. __*.**_*!
    Malas, saceos e boleas de tapete, vern e coaro de 44 a u*.
    deseda para homemVchapos de sol de seda, esgu.ao de, l.nho, cambra a de I,, ho brcU
    nhas, silesias e muitas outru eoda qua se vendem por commjlo preco assim como
    Esteiras da India para forrar salas
    Em casa de Tisset Freres ra do Trapiche n.
    .9, tem para vender :
    Vioho R. rdeauxem barricas e em caixas.
    Dito de Santerne fino.
    Dito de Champagne muito superior.
    Cerveja franceza marca Bobee.
    TaMso Irtaios
    vendem gesso em p para estuque de casas, tijolos
    finos de feillo diversos para ladtilho, atnleijos de
    diversos gostos, tijolos vidrados para parede de eo-
    zinha, canos de barro para esgoto, cemento era
    barris de 10 arrobas.
    rlACIIliWS EPATEIXT
    de trabalhar iuo par*
    descaroear.algodao
    FABRICADAS
    Por Plant Brothers & C.
    0LDA1
    Estas machina.'
    podemdescarocar
    qualquer especi<
    "de algodao sen
    estragar o fio,
    sendo bastanu
    duas pessoas para
    * otrabalho; pode
    descarocar urna
    arroba de algo-
    ou 18 arrobas
    por dia ou 3 ar-
    robas de algodao
    limpo.
    Assira como machinas para serem movidas por
    'codac
    GKANDE LIQXIDACAO
    A I! I \ II i: I HO.
    Ka lojii e armazem de Guinarts 4 Ir-
    mo, roa da Imper lrz . 72.
    Os doDOS desle eslabelecimento esli re-
    solvidos a liquidar suas fazendas por pre_9
    i baratissimo, s com o fim de adquiriren fro-
    guezia ; e previnem s pessoa?, que wo-
    ciam com fazendas, que nesia loja e nrrn.i2eiD
    encontrarao sempre um grande sortimento
    por menos 20 por cento do qoe em outra
    qualquer parte, tanto em pecas, como a re-
    talho. Vejam:
    ChiUs a 250 rs. cavad*.
    Vendem-se chitas preclaras francezas cr m
    assento braceo, escuro, cor de canna e par-
    em caroc. da' Pel baral Pref0 de 24 rS" "fc
    em 40 minutos, afiancando-se que esta fazenda nao est po-
    dre, e nem tem o menor defeilo : isto ' na
    loja e armazem de Guimares & Innio.
    n. 72.
    Canbraia braiea, graide mtimnl.
    Cheffou a este eslabelecimento um gran-
    de sortimento de cambraias brancas de lo-
    animaes, que descarojam 18 arrobas de algmuK' ue suimiiciiiu ue cauuraiMs ur limpo, por dia; e motores para mover urna, duas, das as qualidades pelos presos reduzidos de
    Ts^Ss^m^rvender ura bel.issimo va- 3fO0 3->5O0, U 4^300, e muito fma I
    por que pode fazer mover seis destas machinai G?), VCide-se por este preco por ter grande
    mencionadas; para o que convida-se aos Srs. porcao ; cambraia organdy de 2 SO e '00 rs.
    agricultores a virem ver e examraa-lo, no arma- 0 covado; dita franceza, a mais fina qne
    iem de algodao, no largo da ponte nova n.47. ^ vn(Jo a eg(e ,,^^0 e do a ete-
    gantes padres, a 400 rs. o covado, bara-
    tissimo ; chaly de seda de apurad > gosto a
    900 rs. o covado : isto s se vend na toja
    e armazem de Guimares & Irmo. n. 72
    Para a fesla de S. Jm !!! bailes e p*m.
    i hegaram a este eslabelec memo, pelo
    ultimo vapor francez, ricos cortes de lini>$i-
    ma cambraia com lindissimo cbuvi^quinho,
    que faz um effeilo magnifico, e vende-se
    pelo baratissimo preco de 54 o corte, (asea-
    da que val l em outra qualqner parte :
    Saunders Brothers k G.
    N. II, praea do Corpo manto
    RECIFE.
    Os nicos agentes neste paiz.____________
    Attengo.
    Vendem-se pegas de esteiras para forro de sala,
    tinta branca preparada a oleo, em latas de 25 li-
    bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
    sa e para pendurar, arreios para I e 2 cavallos,
    velas de spermacete, tudo de superior qualidade,
    vindo dos Estados Unidos : no armazem da ra do
    Trapiche n. 8.___________________________
    Coke dogaz.
    pilen do gai.
    Alcatro do gaz.
    Coke tonelladas rs. . .
    Piten . .
    Alcatro caada.
    cortes de la com barra a 9# e 12 : istn s
    na loja e armazem de Guimares & Irmo,
    n. 72.
    Para acabar p#r lea* _rec!!!
    B re tan lia de rolo com 10 varas a 3 a pe-
    ca ; madapolio infest 10,5000
    80,^000
    .. JE? 3/5200,3. 500 e i,-5 a peca; ricos bordados
    O coke recoQhec.daraente o carvao mais econo- w p ifl_C .utemharnw
    mico, lorna-se por isso recommendave, bem co- ,em tina camoraia a uu rs., souieanrqoe
    mo pelo asseio qoe se nota as coziohas aonde magnficamente enfeitado a w e op ; lan-
    alle usado. Pitch e alcatro.alm das applicacSes ZD3 a 300 e 400 rs. 0 corado ; damasco
    diversas a que se prestara, como para callafeUr fl 2 larguras a l280 o covado; chales de
    embarcacoes.alcatroar madeiras.etc. teem este a "c pSiimnadK a 24 o'irlM de raM.
    prspriedade de preservar do cuplm, formigas,etc. merino estampaaos a x* coru
    E' entregar na fabrica dogaz on mandado por em mira a 2i5aOO e 3$; bawe
    qualquer ponto da cidade, segundo a vonude do .tanto para senboras, como
    comprador. | ^ ten^0 30 arcos.
    Konpa feiU de tatas as iMlialn t
    Que se vende mais barato 25 por cento 4
    que em outra qualquer parle: i;to s para
    liquidaco: na loja e armazem de fajeadas
    de Guimarles & Innio.
    . ssr-RUA DA IVHPERATRK, R. 7t^a
    IustrucQoes para o servido
    das guardas do exercito, extrahidas do re-
    gulamento de infantaria e accommodadas ao
    exercito brasileiro; obra que muito conven
    aquellas pessoas que NpM nos corpos
    db voluntarios; vende-se na livraria n. 6 e
    8 da praca da Ind pendencia, a i&.
    Superior viabo do Porto.
    Na ra do Vigario n. 14, eserntorio de Domin-
    gos Alves Matheus, tem para veoder moilo supe-
    rior vinho daPorto em calas de orna duzia, e an-
    coretas de-W em pipa por preco mdico.
    Morena de IWt
    Caroso e de Maal'Aawa.
    Vend*-se na roa do Imperador a. 15, oaVfaa
    de encadernacao : o ofllek, salre ww, BW^
    na e atve Ihetos por 500 rs.,e a novena de SnnfJ
    320 rs.


    i


    1
    Diario de Peroaubico - Segunda Zekira tf de rfwllio de 8A&.
    Grande liquidado a dinheiro.
    fa loja e amiazem do Pavo.
    Rna da imperatriz n. 6> de Ga-
    ma & Silva
    Os dones deste estabelecimento lem resolvido li-
    quidar suas fazeadas por presos baratissiroos, s
    com o im de apurar dinheiro. e previnem as pes-
    soas das, que nesla ioja e armazem encontraro nm
    grande sortimento por precos que muilo Ihes bao
    de agradar, tanto em peca como a retalho, a sa-
    ber :
    Chitas largas a 200 rs.
    Vendem-se cltas francezas, listradas rauito lar-
    gas, padroes escuros, pelo barato prego de 200 rs.
    o covado, tendo muito bom panno ; ditas escuras
    psdrSes dovos, por serem todas escossezas e cor
    lisa a 240 rs. o covado ; ditas miudinbas escuras
    e claras a 240 rs., afllangando se que esta fazenda
    nao tera o mais pequeo loque de molo, nem outro
    qualquer defeito. Islo s o Pavo, na ra da Im-
    peratriz n. GO de Gama A Silva.
    Esparlbos, na loja do Pavo.
    Vendj-se um bonito sortimento de espartilhos
    proprios para senhoras, sendo dos mais modernos
    e bem feilos que tem vindo ao mercado, tendo de
    todos os lmannos e de diversos precos trazendo to-
    das as competentes fitas para apenar. Isto s na
    loja do Pavio, ra da Imperatnz n, 60 de Gama
    & Silva.
    Pecbircha
    Laazinhas a 320.
    Laazinhas a 320.
    Laazinhas a 320.
    Chegaram para a loja do Pavao as mais bonitas
    laazinhas suissas de quadnnhos e lisirazinhas a
    imitaeao de sedas por terem muito lustro, sendo os
    padroes mais modernos que tera vindo ao mercado
    e muito levezinhas, vendendose pelo barato prego
    de 320 rs. o covado, sendo fazenda que sempre se
    vendeu por 640 r?. Liquida-se por este barato
    prego na loja e armazem do Pavo, na ra da Im-
    peratriz n. 60, de Gama & Silva.
    Lenciohos pa mito a 240 rs.. na loja
    do Pavo.
    Vendem-se Guissimos lengos brancos com duas
    cercaduras, sendo urna de cordo e outra de eores
    matizada-, muito finos, a imitago de linho, pelo
    barato freg de 25800 a duzia, u 240 rs. cada
    nm : i> 10 s na loja e armaz.tr i do Pavo, na ra
    da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
    Lazialias a 300 rs.
    Laazinhas a 300 rs.
    Laazinhas a 300 rs.
    Vende-se um bonito sonimento de laazinhas pro-
    prias para vestidos e soutemr arques por serem li-
    sas e de quadnnhos pelo barato prego de 300 rs. o
    covado. sendo fazenda que sempre se vendeu a
    500 rs. o covado, e vende-se a dinheiro a vista pe-
    lo baratissimo prego de 300 rs. o covado : na loja
    do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama <&
    Silva.
    Pelerinas a i(600.
    Vendem-se as mais ricas pelerinas ou romeiras
    de camtraia bordadas proprias para hombros de
    senhora pelo baratissimo prego de 18600 : na ra
    c'a Imperatriz n. 60, loja de Gama & Silva.
    Organdy a 240 rs. o covado.
    na loja de Pavo.
    Vendem-se as mais bonitas cassas organdys, pa-
    droes m udos e grandes, pelo baratissimo prego de
    240 rs. o covado (doze vinlens), esta pechincha
    acaba-se logo : na loja do Pavao ra da Impera-
    triz n. 60, de Cama & Silva.
    BRETANHA DE ROLO A 3,8000.
    HadapolO eufestado a 39000.
    Ka luja do Pavo
    Vendem-se pegas de brelanba de rolo com 10
    varas a 33. ditas de madapolo entestado a 33200,
    33500 e 43 : na loja do Pavao, ra da Imperatriz
    u. 60, de Gama & Silva.
    Madapolo cun loque de mofo a (5 00 e 7$
    Vendem-se superiores pegas de madapolo, ga-
    rantindose 20 varas em cada urna, pelo baratissi-
    mo prego de 63100 e 73 por terem um pequeo
    toque de mofo que nada val, e pegas de algodo a
    48 : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
    Gama & Silva.
    Corles de asentirs a 2o00 e '\h
    Vendem-se cortes de casemira de urna s cor a
    28-500, ditas de quadnnhos a 35 : na loja do Pa-
    vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
    diales a 2)5000
    Vendem-se chales de merino a 28, 28500, 58 e
    68 : na loja do Pavo. ra da Imperatriz n. 60, de
    Gama cv Silva.
    Liizidliasa 220 rs., na loja do Pavo
    Vendem-se laazinhas transparentes de orna s
    cor e de quadnnhos proprias para vestidos de se-
    nhoras e meninas, pelo baratissimo prego de 220
    rs. o covado, sendo fazenda que sempre se vendeu
    a 500 rs.: na loja do Pavao, na da Imperatriz n.
    60, de Gima & Silva.
    Corles granadinos a 12-j
    Vendem-se os mais ricos corles de fazenda de
    muila phaolazia por ser tran-parentes e tecidos
    com seda, tendo cada rrte 22 covados, pelo dimi-
    nuto prego de 12j : nicamente na loja e arma-
    zem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
    & Silva.
    Bornouls de renda na loja do Pavo
    Chegaram os mais ricos bornouls de renda e se
    vendem por baratsimos pregos: na loja e arma-
    zem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva.
    Ricos chales prelos de renda
    Cnegou pelo ultimo vapor francez um grande e
    variado sortiaento dos mais ricos chales pretos de
    renda, tanto de linho como de seda, tendo entre
    elies muitos de pona redonda a emitago de man-
    teletes e muitos com o centro de cor, e vende-se
    por precos muito em conta por terem sido manda-
    dos vir de conia propria pelas danos da loja do
    Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Laazinhas lisas a 500 rs.
    Vendem-se as mais modernas laazinhas, tendo de
    todas as cores, pelo barato prego de 500 rs. o co-
    vado, larlatana branca e de cores a 800 rs., fil liso
    tranco a 800 rs. a vara, corles de fil brancos lisos
    a 08 : na loja do Pavo, ra da Imperalrlz n. 60,
    de Gama & Silva.
    Chapeos de sol de alpaca
    Vendem-se superiores chapeos de sol de alpaca
    a 38500, ditos de seda inglezes com 16 aspas a
    128 : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60,
    de Gama & Silva.
    Laazinhas transparentes a 320.
    Vendem-se moito bonitas laazinhas transparen-
    tes com pal miaas de seda a 320, ditas lisas e de
    varias cores a 220 rs.: aa loja do Pavao, ra da
    Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Cortes de Ias matizadas.
    Vendem-se bonitos cortes de las matizadas, ten-
    do 15 covados cada corte, a 58, ditos i Maria Pia
    a 63 e 33: na loja do Pavao, roa da Imperatriz
    n. 60, de Gama 5 Silva.
    ROL'PA FEITA
    ROUPA FEITA
    ROUPA FEITA.
    Na leja do Pavo vende-se um grande sorlimen-
    to de roupas feilas para hornera, sendo caigas,,pa-
    letots e colle.es, tanto de panno como de casemiras
    pretas e de cores ; deixa-se de mencionaros pre-
    gos para nao se tornar enfadonho o annnnclo,
    afiangando-se que o respetave.l publico achara ura
    grande sortimento por baralissimos pregos :. na
    loja u armazem do Pavao, ra da Imperatriz n.
    60, de Gama & Silva.
    O
    DE
    AZEVEDO a FLORES
    Ra da Cadeia do Kecife, equina da Madre de lius.
    BAIiOES
    Bales de arcos 3)000.
    Bales cora o primeiro arco grosso de 20, 25 e 30 arcos, a vista so far preco.
    Baloes de arcos e de pa: no para meninas de 2 a 12 annos a 2 e 2)5500,
    Chapeos de st l.
    Chapeos de sol de seda com 12 astens 8$.
    Ditos maiores com 16 asteas 12$.
    Camisas.
    Camisinhas para senhora a :!>.
    Camisas brancas para hornean e cora peilo de cor a 1^800 cada urna.
    Camisas com pregas largas muito superiores a 2(5500.
    Camisas de linho a 2,5800 e 3,5500.
    Camisas de iinho inglezas a 40, s3o muito superiores.
    Camisas de llanella de cores muito finas a U.
    Cami as de meia superiores, I cartao com 6 camisas 100.
    Chitas.
    Chitas largas a 240 o 280.
    Chitas largas escuras finas a 320 rs.
    Chitas preclaras superiores a 440 e 500 rs.
    Chitas estreitas a 200 rs. o covado.
    Madapoles.
    Madapolo muito fino a 8?3 e mais in'erior a 60, estes precos 20 menos que o
    valor real da fazenda, quem duvidar venha ver, ha muitas outras qualidades de mada-
    poles, assim como o superior madapolo francez para camisas e saias de senhoras.
    Meias.
    Superiores meias cruas para homem.
    Meias pretas e brancas para senhoras.
    Ceronlas.
    Superiores ceroulas de linho o melhor que ha.
    Ditas de brim de Hamburgo feitas na trra.
    Ditas de esguiode algodo a 1-^600.
    Paletots.
    Paletots saceos de casemira.
    dem de brim pardo e brancos muito finos,
    dem de alpaka branca muilo superior a 50.
    dem de alpaka preta a 40.
    Calcas.
    Caigas de brim branco a 7$, 6, 50 e 40.
    dem de casemira de cores a 7# 80 e 100.
    Colletes.
    Cohetes brancos a 2:>500 e 30.
    dem de casemiras de cores e pretas a 40 e 50.
    Vestidos a .Hara Pia.
    Ricos vestidos de la com barras modernqs e os mais finos que pode haver a 200.
    Vestidos do mesmo gosto. porm mais simples a 120 e 14.
    Sacos de viagein a 5#.
    Por estes presos s vende Azevedo & Flores na loja do
    Attenc&o, freguezes.
    Lourengo Pereira Mendes Guimares, com loja
    e armazem da Arara, na ra da Imperatriz n. 56,
    est fazendo urna nova liquWago de todas as fa-
    zendas que se vende rrailio'torato.a saber :
    GUITAS A 200 lis. O COVADO.
    Vendem-se chitas com muito .hora panno e tendo'
    cores flxas, pelo baratissimo prego de 200 rs. o co-1
    vatto : s Lonrewgo Pereira -Mendes Guimares.
    AS BRETANHAS DE ROLO.
    Venderse bretanha de rolo muito boa fazenda,
    pelo diminuto prego de 38000 cada pega com 10
    vara-.
    LAZINHAS CHINEZAS.
    Vendem se as mais modernas lziuhas cbinezas
    pelo barato prego de 280 rs o covado, fazenda esta
    3ue sempre se vendeu a 400 rs. e hoje est se ven-
    endo a 280 rs., de lodos os padroes e todas as
    cores : s Mendes Guimares.
    CHITAS FRANCEZAS.
    Vendem-se chitas francezas escuras e claras a
    240, 260 rs. o covado, ditas percalas finasxa 280,
    .'loo. 320 rs. o covado : na ra da Imperatriz n. .16 i
    loja de Mencies Guimares.
    GRANDE PECHINCHA DE CHALES DE
    MERINO'.
    Vendem-se chales de menL estampados pelo
    barato prego de 28 cada um.
    CAMISAS FRANCEZAS.
    Vendeme camisas francezes a 18500, 18800 e
    28000 cada.urca, ditas de pregas largas a 28 e
    2-2'iQ, ditas de linho a 28500 cada urna : s Men-
    des Guimares.
    MADAPOLO ENFESTADO.
    Vende-se madapolo com 12 ardasa 38500, 48
    e 4JJ500.
    CAMISAS PARA SENHORA.
    Vendem-se as mais modernas camizinhas enlej-
    iadas para senhoras a 48, 48300 e 58O0O.
    GRANDE SORTIMENTO l)E CAMBRAIAS
    BRANCAS.
    Vendem-se cambraias brancas a 38, 38500, 48,
    48500,58, 58500 e 68, & muito fina a 78000 cada
    pega.
    CORTES DE CAMBRAIA BRANCA COM
    SALPICOS.
    Vendem-se cortes de cambraia de salpicos mul-
    to miudrahos e cada corte tem 10 varis, pelo bara-
    tissimo prego de 58-
    COBERTORES ESCARLATES.
    Vendem-se cobertores de la escarlates a 68, di-
    tos de algodo a 18500, ditos escuros a 18800 cada
    um : s Mendes Guimares.
    PECHINCHA DE ENTREMEIOS.
    Vendem-se bonitos entremeios a 800 rs. a pega,
    ditos finos topados, tendo padroes muito de gosto a
    18, babados a 18 cada urna pega : na Arara, rna
    da Imperatriz n. 56 de Mendes Galmares.
    CASEMIRAS.
    Vendem-se casemiras com listras a 2}300 o co-
    vado e ditos a 38000.
    ROUPAS FEITAS.
    Vendem-se roupas feilas de todas as qualidades,
    caigas de ganga a 8500,18600, l800, ditas finas
    a 28, ditas de brim pardo a 28 e 29500, ditas finas
    a 28800 e 39, ditas de brim branco a 28, ditas de
    iinho a 38500, ditas de casemira a 38 e 39500, di-
    tas finas a 68 e 78500, ditas preta.- de casemira a
    69 e 88000, palitos saceos de meia casemira a 48,
    48509, 59 e 68000, ditas finas a 78 e 88000, ditas
    de casemira mezclada a 98500, palitos sobrepasa-
    ros de panno prelo a 128, de brim pardo a 2j800, 28500 e 29000 : s Lou-
    rengo Pereira Mendes Guimares, ra da Impera-
    triz n, 56, loja da Arara.
    Farinha de mandioca : tem para vender Au
    Ionio Lniz de Oliveira Azevedo C, no seu es-
    criptorio ra da Cruz u. 1.
    NOVIIUDE
    A \g 1$900 e 105OO.
    Leques de osso, ultimo gosto, a 18-
    Ceroulas de meia a 18200.
    Diitas muito finas a 18500.
    S na ra da Cadeia do Recife n.'o
    Farinha de muribeca fina e alva, mais
    barata que se vende no mercado, em sac-
    eos : na ra do Vigarion. 29.
    Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
    de serem transplantadas : no sitio murado es
    querda, depois do becca do Espinheiro, nos Af-
    ilelos.
    B Fumo da Babia para
    > charutos.
    sgg Vende-se fumo superior de todas as |
    W qualidades, a retalho e por atacado, e R,
    Sg) por pregos commodos, no Recife, ra da Jj|
    ns Cacimba n. 1. au
    mmMMMMM w mwmmi
    avaria do.
    Em Francez barrica Portland dem perfeito astado: Francez barrica Portland idem 58000 88500 108000 128000
    No armazem de Tasso Irmos caes do.Apollo.
    Vendem-se
    machinas americanas de serrote para descarogar
    algodo : na ra da Senzala nova n. 42.
    A antiga e bem conhecida loja de mludezas
    rna do Queimado n. 16, acaba de ser novamente |
    provida de differenles raiudezas, novas e finas per-
    fumarias inglezas e francezas, luvas de Jouvin, c-n-
    feites para senhoras e outros muitos dwersos arti-1
    gos, que cem prudencia e sisudez sero patentes ao
    comprador, a qnem isso, e a regularidade dos pre-
    cos nao ser indilTerente para conlinuar cora a sua
    boa regnezia.
    Antiga loja de miudezas a
    ra do Queimado n. 16.
    Nessa loja vende-se baratamente, alera de mui-
    tos outros objectos os seguintes :
    Voitas de crystal, gran*-s e pequeas.
    Outras de diversas qualidades.
    Cruzes grandts de pedras falsas.
    Alfinetes de madreperola e outras qualidades.
    Brincos a balo.
    Cintos a traviala.
    N. 16 ra do Queimado.
    Pennas d'aco, papel e envelopes.
    Na antiga loja de miudezas a ra do Queimado
    n. 16, acha-se um bello sortimento de papel al-
    masso greve liso e pautado, primeira e segunda
    sorte, dito de peso liso, paulado e de quadrinhos, e
    de difTerentes qualidades at a que se pude encon-
    trar de melhor, dito paquete, dito pequeo em cai-
    jinhas, sendo liso, paulado, de quadrinhos, beira
    dourada e tarjado de preto, tendo entre eles al-
    guns que trazem a envelope na mesma folha, o que
    aqu inteiramente novo. Caixas de envelopes'
    maiores e menores, e tarjados de preto. Pennas
    d'ago inglezas, caligraphicas e outras qualidades,
    todas dos afamados fabricantes Perres A C.
    Albuos baratos aa ra do Quei-
    mado ti. 16.
    Vendem-se bonitos albuns para 13 retratos a
    18500, outros para .24 a 38000, e alguns maiores
    tambera por baratos pregos.
    Luvas de p ca a 500 rs. o par.
    Apezar de nao serem antigs e.-to um pouco
    mescladas as luvas de pelica preta e de cores, as
    quaes anda servem para a noite, e mesmo para
    montara, e vendem-se a 500 rs. o par na ra do
    Queimado n. 16, loja de miudezas.
    Labyrinthos e Lieos.
    Na loja de miudezas a ra do Queimado n. 16,
    vende-se bonitos labyrinthos e bicos das ilhas, te-
    cidos em grade de llnha o que os torna fortes, e de
    mnita durago, alm de que os novos e agrada veis
    desenhos, e a commodidade dos pregos concorrem
    para a boa extraego d'elles, tanto mais quanto
    elles nunca sao desnecessarios em casas de fami
    Uas, pelo que podem dirigir-se a rna do Queimado
    n. 16, loja de miudezas.
    Ra do Queimado n. 16, an-
    tiga loja de miudezas.
    Essa loja j to conhecida, renovou e melborou
    o seu sortimento de perfumaras, onde os preten-
    deres podem encontrar de novo e bom.
    leos philocome, superfino e babosa.
    Banha fina em frascos e latas.
    Extractos finos inglezes e francezes.
    Aguada colonia e florida.
    Opiata e poz para denles.
    Extracto de quinquina para ditos.
    Agua balsmica para ditos.
    Dita dentrifice para ditos.
    Leite virginal para sardas.
    Vinagre de Venus para refrescar e conservar o
    lustre da culis.
    Sabonetes camphorados ingieres.
    Ditos areientos excellentes para ruaos.
    Ouiros tarabem inglezes de diversas qualidades
    em caixinhas de tres e sollos.
    Albuns com perfumaras.
    Tasso Irmos
    Veudcui no sen aemazem iu d
    Anmi ili i. '.'','>.
    Licor fino Curago era :. j-.- meta*
    Licores finos sorttdos em garrafas com r *>**#
    vidro e em lindos frascos.
    Viniostraeres.
    Santernes.
    Chaoiberiin.
    Hermilage.
    Borgoohe.
    Champagne.
    Musratd.
    Reino.
    Bordeanx.
    Cognac.
    Od Ton.
    AzeitePlagniol.
    ralnagas Unos e ferli
    si -a flenla.
    i.hegaram para a l.ij d; imuwa- d.. .1 l.
    j.: 'imada n. 69, os ma.s finos e lin-t >* ralwwa
    iantopara brmquedo de meninos ro.no pata rima
    de. mesa : na mesma loja se encontrar 1 Nn -*-
    lmenlo de roiudeza*.
    ! B8CHAY0I F&im.
    Fugio era principios do mez de fcvt-reiro K
    crreme anno e eonsla calar aeouiadu u*ia r].>
    o moleque Euzebio, escravo da viova do Dr. Fer-
    nando Affousode Mello, dr 12 airaos de idade pos-
    eo mais ou menos, cor preta, secru do aa*] i-. 1 !iw*
    regulares e afumaeados, e meia chata, beigos finos, denles \,rtn aivos, pa
    seceos e muito ladino : roga-se por lanioa IoAm at
    autoridades policiaes e rapiles d> raspo que o aa-
    prehendam e levem-o a roa da Man^nrira l.rt
    n. 6 que sern gratificados, protestando-ae naar dos
    melos judiclaes contra qualquerpessoa qoe otead
    em seu poder.
    Ausenton-se no da 2 do correal*- a., mero -im,
    da casa da ra do Imperador n. 16. o prelo ?.ir.aa-
    do, crionlo, cheio do corpo, altara r gn!*r, ro*to
    comprido, olhos pequeos e pora barra, a-a mu*-
    sa e bigode, bastaote ladino, representa i- r S
    annos, ponco mais on menos, e jolga-se i^r levado
    caiga preta e camisa branca 5 este e-rraro foi e>*a>
    prado ao Sr. coronel Calvan, du Linto'iro, para na-
    de se julga lenha fgido, atas ha m n vraa
    visto na Passageni da Magdalena, Remedios r ?ar-
    zea; e como se desmola que estrja rentelo,
    protestase proceder coolra qm m o tiver arolrnv',
    e pede-se a qnera delle der noiieia 1 n o arirrar,
    que dirija-se a sobredna casa, oo a rna 00 Croa*
    n. 13, que ser recompensado.

    Vende-se
    farelo de Lisboa em saccas e barricas, e saceos
    com superior farinha de mandioca, mais barato do
    que em outra qualqner parte : na rua do Vigario
    o, 17, primeiro andar._____________________ 1
    Vende-se urna taberna bem afreguezada para i
    o mato, e bem como para a trra por ficar ao pe
    do mar, tambem d comidas e dormidas, e recebe j
    passageiros, tendo excelleiite coraraodo para fe-
    milla : na rua da Lapa n. 13.________________!
    Fio de algodo da Babia.
    Vendefse no escriptorio de Antonio Luiz de Oli-
    veira Azevedo 4 C, rua da Cruz n. 1. |
    Fngio no da 29 de jonho promaio pa*adn
    do lugar de Gamella de Barra Grande pronaa
    de Alagoas, o muate Amaneio, de idaie poaro
    mais ou menos de 20 annos, rom os sigas** guintes : estatura regnr. cara chata 1 tf x tan,
    com os denles nm sott os ealns sem barba, aark
    chato, cora marras de feridas as pernas. cora ata
    lalho era cima do dedo pollegar da mo dirrMa.
    ps chatos e os ded ta de panno preto, caiga branca e chape depaiha
    de Ouricori, julga-se ler alistado em a gnn- >le-ie
    corpos de voluntarios: rugase porunlo aa aaat-
    nJados policiaes e aos capues de eaaaaa da o
    pegar e leva 10 a s^u s-nhor Minoel Prswiseo dt
    Queiroz Onilnho, no logar aeima indicado, oa a
    seu correspoodente nesla praga o Sr. Antonio de
    M. Temporal, cura escriptorio na rua da Croa a
    30, que generosamente sera' recompensado.
    Fugio em principio de jonho ultimo, ap-
    pde-se vagoeia pela ridade do Recife e atan snrav-
    bios, o moleqoe Manuel, cralo, qne r*prs^ati
    ter a idade de 16 annos, tendo o sal- te -una! de
    urna cicatriz oo dedo pollegar da mi dlreita. pre-
    veniente de um panaririo ; levon caiga e "amisa
    de algodozinho patn : qu*-m o apprtaaada a
    entrgalo no 1- andar do sobrado n. 17. na (rafa
    do Corpo Saolo, ou m sitio do Sr. Dr. Angosto f.
    de Oliveira, na Ponte de l'choa. ser ret-oaaaaa-
    sado.
    Ha um mea que fugio a eserava pre a Maa
    com os signaes segnintes : preta, lima, bita de
    denles na freute. moito regrisia, anda laoito sa-
    cudida e tem ura sigoal era cima de un jatare,
    encamado, levou qoasi toda a saa roana roaetaav
    do de vestidos de chita, camisis de a>god.-ia,
    e lencoes, urna cubera pequea de rfci'a, jnja-*
    estar acontada aqu no Recife, o abaixo aaajaada
    protesta cralia quera a tiver acontado on etfczMo
    para esta fuga, assim como roga a aoton lades
    policiaes e empues de campo a captura de dita >-
    crava e leva la a rua Nova de Sania Rita n ?>.
    segundo andar ou a rua da Praia n. 7H. arrr.^zea
    que sero generosamente recompensaos.
    Antonio da Silva Raims.
    LISTA GERAL.
    %
    \
    DOS PREMIOS DA 1. PARTE DA LOTERA, CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 605, A BENEFICIO DAS FAMILIAS DOS VOLUNTARIOS DA PATRIA, EXTRAIHDA EM Ij DE Jl'LIIO DE IMS.
    Piche do saz e ve miz dogaz.
    Vencie-se piche do gaz, wrnii do gaz e estepa
    da ierra : 00 armazem da bola amarella, no oito
    da secretarla da polica._____________________
    tteiico.
    Vende-se o deposito daraafova n. 61, bem
    afreguezado e bem sonido : a tratar na rua do Li-
    vramerito n. 31.__________________
    Palitos de fogo n %$ groza para li-
    quidar.
    Chegaram excellentes palitos de fogo e vnde-
    se pelo baratissimo prego de i& a groza: na rna
    da Cadeia do Reeife loja de Jerrageas 0. 36 A, de
    Bastos.
    NS. PREMS.iNS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. XS. PREMS..NS. PREMS. 1 NS. PREMS. INS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.,NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
    2 203 158 63 335 63 302 63 708 203 935 63 1101 63 1268 63 1442 631597 63 1781 63 1961 63 2133 63 2314 63 2489 63 2636 63 282.-) 3
    8 63 60 36 8 10 63 36 2 69 49 10*'I603 85 63 35 203 15 90 37 28
    9 62 _ 40 __ 9 12 38 6 70 50 63 9 _ 93 65 37 63 23 91 38 30
    10 60 _ 41 12 14 41 10 103 72 58 10 _ 94 68 39 24 99 39 31
    1S 203 66 43 __ 19 19 49 18 63 75 59 12 1801 _ 74 47 27 2500 17 i\
    16 63 70 203 47 ._ 35 20 54 19 77 60 16 __ 2 __ 73 203 48 28 2 __ 49 __ 3a
    18 74 63 53 _ 44 29 60 23 84 65 23 203 5 76 1003 53 33 4 403 51 38
    20 103 79 55 51 33 62 26 91 68 26 63 6 78 63 61 37 5 103 32 103 33
    23 63 81 56 52 42 66 30 93 74 41 13 84 65 44 6 63 36 63 42
    33 83 58 __ 53 43 70 31 103 95 80 42 __ 13 87 67 51 8 103 59 49
    31 90 59 __ 38 - 45 71 36 63 97 81 45 __ 26 89 69 32 14 63 67 51
    33 92 60 _ 61 59 73 37 99 82 54 __ 32 90 73 63 103 18 103 70 ao
    37 93 103 61 __ 64 73 74 38 1303 89 62 _ 48 92 91 63 103 23 63 74 - 66
    38 96 63 65 ... 72 78 77 41 9 __ 93 70 403 30 93 93 72 103 24 ... 81 03 73
    46 97 71 __ 73 83 81 49 - 11 94 71 103 57 97 2200 _ 74 63 32 _ 82 63 83
    31 200 , 74 80 87 82 53 18 96 75 63 59 99 1 __ 75 35 __ 83 89
    57 9 77 81 _ 90 84 62 19 98 76 62 2003 ... a __ 77 36 __ 97 'JO
    39 203 11 _ 78 86 91 89 66 .24 1301 ... 78 66 14 __ 5 ... 78 203 38 2702 _ 1
    60 63 17 80 _m 97 _ 93 95 70 27 8 14 79 71 19 _ 10 _ 79 63 41 _ 4 92
    62 23 __ 92 600 __ 94 1004 _ 78 29 82 72 103 24 ... 13 _ 82 403 46 16 2900
    63 31 __ 94 2 _ 98 5 10 92 42 17 87 76 63 25 _. 20 83 63 48 18 1
    M 34 _ 403 _ 3 __ 99 96 1003 43 22 92 77 27 __ 26 88 - 30 22 , 2
    68 35 _ 5 _ 6 805 4003 11 98 63 49 25 93 82 1003 35 _ 30 91 53 28 _ 4
    74 37 __. 22 _ 8 8 63 12 99 51 26 97 - 86 63 39 36 93 56 29 -. 8
    76 103 39 ai 24 __ 9 11 15 1200 53 29 98 89 42 37 94 _ 62 30 __. 11
    77 63 42 103 25 __ 10 18 17 1 56 32 1702 _ 90 45 i 38 2402 63 32 103 12
    79 44 103 28 __ 13 22 18 3 - 59 34 _ 10 ... 93 50 39 103 5 103 65 103 34 63 17
    80 46 63 31 __ 14 26 27 4 62 35 11 _ 94 35 43 63 11 103 66 63 33 19
    81 50 32 _ 15 27 29 5 65 37 _ 17 ____. 96 58 43 25 63 67 36 20 _
    83 56 33 20 28 33 _ 8 71 41 ____ 22 __ 1902 59 49 29 71 mm 37 1 24
    84 63 37 24 31 103 33 9 86 44 27 _ 5 60 31 . 30 . 74 m 42 _ 34 __
    86 69 __ 42 ... 32 35 203 42 11 87 43 _ 29 m.. 6 61 36 33 H 75 44 _ 40 _ \
    89 77 _ 43 __ 33 36 63 44 12 _ 92 48 103 31 .. 12 63 - 59 - 34 a 76 103 n __ 42 aa
    98 78 48 35 40 51 _ 13 97 ' 51 63 32 _ 14 76 2 37 86 87 88 91 96 97 98 63 46 tm 4*
    100 __ 82 51 39 47 59 __ 25 98 32 37 T. 15 78 63 39 " 50 48
    3 _^ 83 54 . 40 48 71 _ 32 1403 33 . 38 17 80 64 40 51 - 51
    13 m_^ 94 56 50 30 74 __ 33 9 54 103 39 18 82 65 49 64 34
    14 __ 95 7 51 54 77 _ 34 403 11 64 63 44 19 90 71 54 65 403 3&
    23 _ 99 60 55 59 79 __ 36 63 15 72 45 -" 21 91 403 73 58 66 3 56
    28 _ 300 62 59 65 81 _ 38 19 74 __ 47 23 2100 63 80 - 59 68 64
    30 -- 12 ^^ 66 62 67 83 _ 40 20 - 75 49 24 3 82 -, 60 2600 70 6.0003 68
    34 ^rm 15 __ 68 66 73 84 42 21 76 51 --- 27 ' . 4 83 - 66 2 78 63 69
    36 203 18 __ 72 79 82 87 203 43 22 - 85 54 34 12 86 69 7 86 70
    39 63' 24 _ 77 103 84 103 84 89 103 46 24 403 86 . 59 36 14 103 94 71 13 87 79
    40 23 80 63 80 103 95 90 0 47 26 63 87 60 39 19 63 95 74 18 89 81 p
    43 n __ 89 87 H 9 1:2003 92 53 31 403 88 66 44 203 23 2301 77 19 2805 89
    51 28 _ 98 89 900 63 95 61 32 103 89 69 45 fi* 26 3 79 24 103 13 90
    53 _ 31 _ 99 95 16 1003 97 62 103 35 63 01 72 --- 49. 27 6 80 203 28 63 16 93
    33 103 33 300 701 24 1 98 65 63 39 93 74 50 29 9 81 63 30 18 97
    56 63 34 1 1 6 27 99 7 40 93 77 51 30 10 86 35 24 1 98
    0 escrivao, . los Pe dro d a$ Neves. Pe m. Typ.d M. de F. Varia & Filhi >.1865.
    '-



    Diarlo de Pernanbnco Segnnda felra 19 de fiillio de 1965.

    TOA.
    Dsnnos I ^IIIOS.
    Processo dos ass sainos de Lia-
    cola e seward.
    CONSELHO DE GUERRA EM WASHINGTON. "
    (Contimtacao.)
    Depoimenlo de Henriqae Sleiuacher.
    Cockerell deu-lhea maior panadas informagoes,
    que elle reproJuz perane o conselho.
    PergiraiaLembra-se das feic5es de Booth, ser
    o original desta phplograpl.ia ?
    BispostaParecc-me o retrato dalle, mas Booth
    iml a a cara mais cheia.
    I\Emquanto esteve con elle fallaran! alguma
    vez le poltica ?
    R.Fallamos.
    P.Gonte-nos o que disse Booth a respeito do
    alique contra o presidente dos Estados-Unidos. Di-
    ga-nos tudo quanlo elle disse.
    B.Boalhe outros perguolaram me a miolia
    opiaio sobre a probabilidad do triumplio da con-
    fedeiagao, e eu disse-lhe que, depois da montara
    que uos fizeram era Getugsbourg, as cousas tinham
    mao aspecto. Booth disse-me euto: Isso urna to-
    licr. Basta que desempenhumos convenientemente
    a mu parte e a confederago ganhar a sua in-
    dependencia; preciso que o velho Abe go up the
    spuu'.h, e a coufederago litar iudependente, seja
    como fr.
    P.-E o que entendeu poressa expresso : mus
    go up the spoul t
    i; Era urna expresso vulgar, que queria dizer
    maulo, sempre assim a entend.
    P.As pessoas que esta va m com Booth, toma-
    ram parte na conversago f
    R.Tomaram.
    P.E erara da mesma opinio?
    R.Certaraente.
    P.-Booth sabia que a teslemunha era soldado do
    exercito confederado?
    R.Sabia, sim, senhor.
    P. -A teslemunha esteve cora alguns oflkiaes
    confederados na brigada Stonewall ?
    R Estive; tres ou quatro dias depois fui cha-
    mado a um dos acampamentos militares e disse-
    ram-me que alguns amigos meu?, eslrangeiros, de-
    sejavan fallar-me, nao sabia quem erara; quandj
    cbfgoei ao campo encontrei tres pessoas e fui apre-
    seniado pelo capito BanJolph a Boolli e a S'.e-
    pbens.
    P.A brigada Stonewall eslava ah?
    R. -Eslava no acampamento do 2o regiment da
    Virginia.
    P.Sabe se houve urna reunio secreta dos oll-
    eiaes nessa occasio ?
    P..Nessa mesraa noite houve urna jreuniao se-
    creta, qual nao assisti.
    I1.isserara-lhe qual tinta sido o fifia dessa
    reunio, e o que nella se havia decidido?
    R.Ura oDfcial que esleve na reunio, contou-
    me o que la se havia paspado.
    P.Booth assislio reunio ?
    R.Creioque sim, porque estavam todos juntos.
    P.O que Ihe disse o offlclal sobre o objecto e
    as resolugoes da rennio ?
    R.O objecto da reunio era, conforme soube
    depois, mandar alguns oliciaes destacados era ser-
    vido a) Canad e s fronteiras, libertar os prisio-
    neros, reduzir t cinzas as cidades do norte, atacar
    es nieiobros do gabinete, e matar o presidente. Es-
    te era o objecto principal. Ouvi dizer isto mais de
    mil vezes, mas nunca to repetido como na poca
    cm que soube que era esse o im da reunio; sem-
    pre considirei isto como una fanfarrice sera fun-
    da rae uto.
    P.Como se chama o offlctal que Ihe deu as in-
    formacdes sobre a reunio ?
    R.Cockrell, lente do exercito.
    P.De que corpo era ?
    R.Do 2 regiment da Virginia, julgo que da
    mes.ua companhia do cabilSo Beall, que loi execu-
    tado na ilha do Governador.
    P.Disse-lhe alguma cousa da parle que doria
    tomar nos raovimentos do norte o capito Beall?
    R.Cockrell disse-me que Beall eslava deslaca-
    cado ein servigo, e que haviamos de ouvir fallar
    delle!
    P.Cockrell fez parte da reunio ?
    KSim, senhor.
    P.Vio enlo que havia relagoes entre Cockrell
    e Booth ?
    R.Nunca os vi juniarem-se particularmente,
    mas vi-os reunidos com muilas ootras pessoas.
    P.Booth conviva com todos os oflkiaes?
    R.Conviva com mullos.
    P Teve conhecimenlode alguma outraassocia-
    go ou reunio secreta, qae uve-se o mesmo fin,
    e era qualquer poca, a cuj) servigo a teslemunha
    estivesse ligada?
    R.Oavi fallar de ordeus secretas para certas
    cousas cora o fim de auxiliar a confederago ; ouvi
    muilas vezes pronunciar o nome de Circulo de ou
    ro, e dos lilhos da libordade.
    PQuanlo lempo esleve ao servigo dos confe-
    derados ?
    R.Nao chegou a ires anuos.
    P.No ultimo anno, o a nos dous ltimos annos,
    desde que comegaram os revezes da confederago,
    nao ouvio dizer muilas vezes e publicamente, que
    o assassinato do presidente dos Estados Unidos era
    urna cousa oecessaria e ue se devia levar aef-
    feiio ?
    R.Sim, senhor.
    P.Nao ouvo fallar nisso publicamente as ras
    de Richmond, dizendo-o at as pessoas ligadas com
    o governo rebelde ?
    R.Sim, senhor.
    P. Lerabra-se em que poca ouvio Tallar disso
    eni Richmond pela ultima fa ?
    R Foi depois da batalha de Chancellorville,
    quanda o general Kilpatrick, me parece, fazia cor-
    correras prximo de Richmond ; ento ouvi algu-
    ma cousa a este respeito, eslava com licenga em
    Richmond.
    P.Quando se fallava na necessidade de assas-
    sinar o presidente dos Estados Unidos, todos os que
    esta van destacados em servigo da confederago
    approvavam esse alvitre ?
    R.Sim, senhor.
    P.A gente destacada nao era destinada para o
    Canad, e nao tinha por raisso destruir as cidades
    do norte nalinba da fronleir. canadiana?
    R.Quer dizer alm das linhas confederadas)
    tanto as cidades d? norte, como no Canad.
    P.O destacamento devia ento operar nesla di-
    recgona linha da fronteira canadiana e as oos-
    sas cidades do norte?
    R.-A gente destacadaera nm termo adoptado
    no exercito confederado para designar os encarre-
    gados dessa empreza, que se chamava servigo des-
    tacado.
    P.-Ento servido destacado significa essa espe-
    cie de guerra ?
    R.Sim, senhor.
    P.-Qner dizer que se traiava de reduzir acin
    zas as cidades do norte. Parece-lhe que o meio que
    se devia emprogar nessa especie de guerra era
    lngaro fogo s nossas cidades?
    R.Sim, senhor. O plano era Incendiar as po
    voaedes, e cangar o povo com a guerra, suscitando
    por este meio urna revolugo entre os habitantes
    do norte.
    Este depoimento mostra as relagoes, qae havia
    entre Boolh e alguns offlciaes do sul, e conluio
    que exista para os incendios e o assassinato do
    presidente dos Estados-Uoidos, e confirma o faca
    de se fallar desles projectos lano no exercito como
    em Richmond, o que nao era myslerio, pois desde
    que comegaram os desastres do sul, os jornaes,
    nos seus accessos de raiva, fiziam allusos amea-
    gadoras. Mais larde se ver, sem duvida, como
    estes tenlos, vagos u indeterminados ao princi-
    pio, comprometlem directamente o presidente da
    confederago e oulras pessoas envolvidas com elle
    na aecusago.
    Depoimento de urna senhora de New-York,
    que achou urna carta, na qual se dizia a pessoa a
    quera era dirigida, que eslava destinada para ser
    a Carila Corday do seculo XIX.
    Esta senhora madama Hudspelh, residente era
    Hartera. No nuez de novembro ultimo ia em urna
    carroagem de praga, e na mesma iara dous sugei-
    tos conversando; ura devia partir dous dias de-
    pois para Washington e o oulro nessa mesma noi-
    te para Newburg ou Ncwbern. Ura eslava bera
    vestido e pareca homem fino. A testimunha pa-
    recelbe que era Boolb, vista do retrato que Ihe
    mostraran). O outro tinha urna apparencia vul-
    gar, e trazia falo ordinario, dava pelo norae de
    Juhnson. O primeiro, quo eslava prximo da se-
    nhora, liuha suissas postigas, e urna das raaos cora
    luva, e a outra sem ella era em extremo delicada.
    O companheiro mostrava-se muito pesaroso por nao
    ter sido escolhido para ir a Washington no lugar
    do seu cantarada. Ambos se apearam na ra 26
    ou 27, e j iara longe quando a filha de madama
    Hudspelh apanhou um sobre escriplo que elles ti-
    nham deixado cahir. O sobre-escripto centinha
    duas cartas, urna era concebida nesles termos .
    t Caro Luiz.Chegou finalmente o momento por
    nos todos tao desojado. De ti depende tudo. Se-
    gunde se havia convencionado antes da tua parti-
    da, tirou-se a sorte, e tn deves ser a Carlota Cor-
    day do seculo XIX. Lembra-te do terrivel e solem-
    ne voto que n s liga, bem sabes que nao possi-
    vel recuar. Abe, deve morrer e quanto antes. Po-
    des escolher as armas, a faca, o pnnhal, ou a ba-
    la. A faca j nos falhou ama vez e pode falhar
    outra. Johnson, o portador desta carta, ficou fu-
    rioso como um demonio depois da reunio, porque
    Ihe nao sahio a sorte para livrar o mundo do mons-
    tro. Diz que o sangue do seu velho pai, e do seu
    valeoie irmo gritara por vingauca e que elles ho
    de ser vingados. Se nao cahir sobre a cabega
    principal, cahir sobre a cabega de algum dos ge-
    neraes sedentos de sangue. Butler o satisfar.
    t Como os nossos planos estavam bem determi-
    nados, e amadurecidos, separarao-nos e no mo-
    mento de partir para o Estreilo. quero dizer-le que
    tudo depende de ti. Sabes onde has de encontrar
    os nossos amigos. Sabes dsfargar-te to bem, que
    a nao haver denuncia, nao Doders ser preso por
    telegramma da polica. O genlleman inglez Har-
    court nao deve obrar com precipitago : tens dez
    dias, bem te deves lembrar. Descarrega o golpe
    pelos teus lares e pela tua patria; dispoe tudo com
    lempo, mas descarrega golpe certeiro. Obtem urna
    apresentago, lisonjeia-o, ouve os seus cornos, c-
    bruto lera grande copia dalles para contar aos seas
    amigos e conterrneos. Cumpre a tua misso, e
    vera reunir-te a nos no lugar ajustado d'aqui a 15
    das. Inclusa acharas urna carta da pobre Lene.
    Dir-te-he a causa disto quando nos encontrarraos.
    Da a resposla a Johnson. Desejava muito ir ter
    coratigo, mas o meu dever chama-me ao occidente.
    Ouvir? fallar de mim em Washington. Saunders
    nao faz nada til para nos no Canad.
    A outra carta nao tinha nada de notavel. Era
    escripia por una raulher consternada, que suppli-
    cava ao seu marido para que viesse para ao p
    della. E dirigida a Luiz, como a precedente, e
    por isso nao parece ser para Booth.
    P.Que fez a essas cartas depois de reconhecer
    o seu contedo ?
    R. -Lavei-as primeiro ao general Scoot, que me
    pedio para as lr. Julgou que tinham grande im-
    portancia e disse me que as enlregasse ao general
    Dixyo que fu.
    Contimiar-se-ha.)
    Chamamos a altengo do governo e do commer- Morreu no poste de honra, a espada erguida,
    ci para o invento feito pelo engenheiro prussiano Defendendo a bandeira sacudida
    Mr. Eybert para levantar os navios snbmergidos. Aos tufes do fusil.
    Mr. Eybert inventou e experiraentou um appa- ] Morrea. Porm que import que soecumba I
    relho, a que den o nome de Narval, com que se Seu cadver ir dormir na tumba
    Urna correspondencia italiana fornece-nos alguns
    pormenores inleressaues acerca das negociagSts
    -a fez-se no lago de Tazane emboladas pelo cnsul inglez em aples, para
    a soltura do seu compatriota, caldo era poder da
    consegue com mu pouco trabalho trazer fluc-
    tuaglo os navios affundados.
    O Narval um barco de 10 metros decompri-
    do, fechado por todas as partes com urna cubertu-
    ra impremiavel, e cuja resistencia por cada centi-
    , metro qundrado de 500 kilogrammas.
    Este barco dobra-se e se transporta cora muila
    , facilidade, e deixa-se ir a pique no mesmo sitio do
    sinlstro, depois q ando est no fundo por meio de
    . um tubo enche-se de ar, e inmediatamente adqui-
    re urna grande forga de assengo, e pode trazer
    I flor da agua um navio de 150 toneladas.
    A experiencia
    a 30 kilmetros de Clermoni.
    Mr. Eybert fez condazir o Narval e mal langado
    l no lago diante de muilas pessoas subraergio-se.
    Depois raergulhou um buzio com o seu appare-
    i Iho, o buzio amarrou aos costados do Narval frag-
    I menlos de rochedos com o peso de 120,000 libras.
    Feito isto as bombas trabalharam para encher de
    ar a machina, passaram 10 minutos.
    Alto gritou o engenheiro, sentido I
    Ento ouvio-se um sordo ruido desde o fundo do
    ! lago superficie, depois urna violenta explosSo ar-
    rojou de repente sobre os espectadores repudios
    d'agua, no lago formaram-se rederaoinhos e pou-
    co depois o Narval fluctuou raagestosamente trazen-
    do no seu costado as pedras com que o tinham car-
    regado.
    as exea vagues de Pompea acaba de fazer-se nm
    descebrimento interessante.
    as immediagdes da porta de Isis encontron-se
    um pedestal quadrado de marmore branco, em
    , cujas qu.tro faces acha-se esculpido o kalendario
    '. romano.
    Cada face tem os signos astronmicos correspon-
    I dentes ao mez.
    Ha mesmo dados summamente curiosos relati-
    vos astronoma, agricultura e religio dos Roma-
    nos ; na parte superior deste pedestal, est a figu-
    ra d'Apollo e mais abaixo Ceres apanhando espi-
    gas. Este interessante monumento foi collocado no
    museo de aples.
    Dos seios do Brasil.
    Peroambuco soluga, entrestec.do
    De lagrimas o olhar humedecido
    Fita a custo no co.
    Geme o povo e com elle a nalureza ;
    Tudo murmura n'ancia da tristeza :
    Pedro Alfonso... morreu I
    i>*---
    -*h8>-
    tU POLCO DE TI DO.
    No observatorio imperial de Paris celebrou-se a
    sesso mensal e nella Mr. Verrier chamou a alten-1
    r.~f< lo publico, fazendb a descripcao do planeta
    Saturno, um dos stros mais curiosos donosso.
    systema.
    Saturno oceupa hoje no espaco a mesma posigo
    que tinha quando o descobriram os Caldeos, 228
    annos antes ds Jess Chnsio.
    A distancia media de Saturno ao sol, de le-
    guas 36,0O0,OO0; este planeta faz a sua revolugo
    ao redor do asir* luminoso, nao n'om anno como
    a ierra, mas em 29 annos e 167 dias.
    A longitode toial do caminho que percorre de
    dous milhSes de cont 287,000,000 leguas.
    O planeta move-se com urna celeridade de 8,858
    leguas por hora.
    Saturno nove vezes maior do que a ierra, me-
    de una superficie de 40 milhoes de cont de kil-
    metros quadrados : o seu volume de 666,000 mi-
    Ihares de kilmetros cbicos.
    E' sabido quo Saturno est rodeado de am anel,
    ou com mais exactido de tres aneis concntricos,
    a largura do anel exterior e de 3,678 leguas, e o,
    espago que separa do segundo 792 leguas, o se-
    gundo tem de largura 7,388 leguas, e o tercero
    3,126 leguas.
    -Entre o planeta e o ultimo anel ba nm intervallo
    de 5,165 leguas.
    A espessura dos aneis avahase em 100 legaas.
    Segnpo as observagdes de Herschel o triple
    anel gira sobre si mesmo em pouco mais de 10
    horas.
    Ni mez passado morreo sir Henri Dymok, Ba
    ronet, campeao hereditario da corle de Inglaterra.
    A sua familia urna das raaij antigs de Ingla-!
    erra, e adquiri o singular privilegio de campeo- i
    nagem sob o reinado de Ricardo II, direito que re-
    cabio successivamente em 17 descendentes da fa-
    milia e que passa agora para o irmo de sir Henri.
    Ifa coroagao dos reis de Inglaterra, o campeao
    magnficamente vestido, chegava a cavallo e arro-
    java a lava do desafio a quem quer qae flzesse op-
    po.-igo coroagao, e recebia do re nma taga ri-
    camente cinzelada.
    Muitas pessoas recordam-se de ter visto execu-
    lar este ceremonial a sir Henri Dymok, na coroa- \
    gao do rei Georges IV, mas abandonoa-se esta ce- \
    remenia ao subir ao tbrono a rainha Victoria. 1
    A L'nil Calholica, conla a segu ule ancdota :
    Como o celebre Edmund About assislisse mis-
    sa do casamento da irma de Mr. Sarcey, o saeris-
    to, qae tinha um tanto de malicioso, aproximou-
    se ao impo escriptor apresentando-lhe a bolsa do
    dinheiro de S. Pedro, pedindo-lhe para com ella na
    igreja fazer a costomada collecla em favor do pa-
    dre santo.
    Nao posso, respoodeu About, sou judeu.
    Tanto melhor para tirar dinheiro, respondeu
    O sacristn.
    E Mr. About convencido por este argumento co-
    megou a pedir para o papa.
    Todos perguntam, diz urna correspondeoeia-de
    Paris, at onde chegar o eonsumo do ferro. Pois
    se construera casas de ferro, navios de ferro- e at
    ha projecto de se fazerem forlificagoes de ferro.
    governo russo vai introduzir em Cronstadt, na
    embocadura do Neva, o systema de fortificacoes
    couragadas.
    nimiamente terminaram-se em Inglaterra' as
    pegas de una obra de b&taarle inleiramerrie de
    ferro, que nao tardaro a partir para o sea desti-
    no ; a principal distas pegas forma um muro pla-
    no de ferro de 12 pollepados inglezas de espessura
    (30 centimeirosj, 45 ps de coraprimento (13-me-
    tros 70 centmetros) e 19 ps de altara (W me-
    tros).
    ......I y i i
    A academia de medicina de Bruxellas ataba de
    por a concurso a seguate queslo :
    t Contestar por observagoes e experiencias os
    effeitos do uso e do abuso do tabaco no- bomem
    sao. >
    O premio consiste em urna medalha de 300 fran-
    cos e o concurso termina no Io de julhov
    O Messager de Moutpelier publica o seguinte de
    que Ihe deixaraos a responsabilidad, mas qne
    transcrevemos porque talvez possa ser til huma-
    nidade.
    O sabio Alheen, que viveu ha 1840 annos, pre-
    tende que se pode considerar o limito como um an-
    tidoto soberano contra as mordidelas das vboras e
    das serpentes venenosas; cita o exemplo de dous
    homens que sendo condemnados ao Egypto a serem
    picados'por spides e outros roptis venenosos, a
    um delles derara ura liino que eomeu indo para o
    supplicio, nao teodo neste actuado o veneno, era
    quanto o companheiro foi delle victima.
    Repeli se a mesraa operago diante do juia e o
    mesmo phenomeno reproduiio-se.
    Em 1863 o limo curou a mordidela de nma v-
    bora, posto que, a inchagao tivesse j ganhado o
    corpo do doente.
    Em 1864 em Nimes o limo curou um carbn-
    culo proveniente da picada de urna mosca.
    E' conveniente saber-se que as nascidas carun-
    culosas tem a sua extremidade negra ou cor de
    cinza, e que sao rodeadas de um eirculo vermelho,
    negro ou rdxo.
    Observago.E' preciso comer o limo com a
    casca desde que o carbnculo ou a inchagao appa-
    rece.
    E' do Sr. Victoriano Palhares esta poesa :
    PBDRO AFFONSO.
    Cahio como o cndor que o raio abate !
    as convolsoes horrives do combate,
    Sobre as vagas zoes,
    A cabega do here, to laureada,
    Rola golpes de sabres decepada,
    Rubra de sangue e luz.
    Sea passado urna selva de lonreiros.
    Do Brasil entre os bustos dos guerreiros
    Sua estatua talhoo.
    Coberto de ferldas, que sao flores,
    Correndo atraz de novos resplandores
    Nao cabio, mas paron.
    Morrea como devia. A rao robusta
    Abandona no chao a espada augusta
    P'ra agarrar-se nos cos.
    Era grande de mais p'ra servir tbronos.
    Escravos dosses querem oulros donos :
    S servem bem a Dos.
    Sobre a campa do here a patria chora.
    Por elle a nalureza, de urna aurora,
    Os brilhos apagn.
    Cometa de bravura e de coragem,
    Na sua ardente e rpida passagem
    Que mundos fulmmou I
    quadrilha de Giarduilo.
    Ura individuo addido a diplomacia, tendo regres
    sado recenlemeute a aples, coniava que leud-
    se o governo iialiauo declarado incapaz de liber-
    tar os dois nglezes aprisionados por Giarduilo na
    provincia de Salerno, o cnsul inglez livera de
    oceupar-se directamente d'este negocio e pOr-se
    em relago cora os salteadores.
    Tendo conseguido urna entrevista com elles, de-
    sejou saber qual era o prego mediante o qaal sol-
    taran) o seu compatriota.
    Vinte mil ducados, respondern) elles.
    O cnsul achou a quantia exigida exorbitante c
    interromjieu as negociagdes.
    Mandou ancorar urna fragata as aguas de Sa-
    lerno para intimidar os malfeitores, e os soldados
    italianos, do seu lado, puzeram-.se em companha
    contra elles.
    Nao tendo algangado resultado algum por este
    meio, o representante inglez entabolou novas ne-
    gociagdes com o ebefe da quadrilha, Giarduilo.
    Quanto queris definitivamente pelo resgata
    do vosso prisioneiro, mandou elle perguntar.
    Quarenta mil ducados, respoodea Giarduilo ;
    nao gastis palavras, e dai-vos pressa, se na i que-
    ris pagar mais, porque os vveres estao por pre-
    go alto, grasas a lei Sica, e mui dispendioso dar
    de comer a ura inglez I Ttnde sobre tudo cui-
    dado que nao apparega outro vaso de guerra, por
    que n'esse case triplicare! o prego do resgate.
    O cnsul inglez coraprehendea que tinha que
    haver-se com homens resolutos, e que convioha
    tomar urna deliberago.
    Depois de urna longa corresoondencia trucada
    com o governo italiano, decida se que as condi-
    g5es seriam acceitas-, e que 20,000 ducados dadis
    pela provincia de Salerno, e os outros 20,000 p-.-ia
    Inglaterra.
    Mandou-se participar aos salteadores que a sua
    proposta era acceita, a foi combinado o dia e- o
    sitio onde devia ter lugar o resgate.
    Aardullo exigi um passaporle para o seu en-
    viado.
    A hora fixa-la, o consol inglez chegou ao local
    indicado, escollado por rite soldados italianos.
    O salteador veio s.
    Depois de algumas palavras trocadas, o dinhei-
    ro fot depositado as raaos do enviado de Giar-
    duilo.
    Tendo o cnsul inglez teito algumas observagoes
    sobre a enormidade da quantia exigida, o saltea-
    dor, que sem duvida recebera as sus Instrucges
    Ihe respondeu era ar de mofa.
    Abbtate paztenza, signar consol. Tende pa-
    ciencia, senhor cnsul; fustes vos que flxastes a
    quantia.
    Eu?
    Sim, vos mesmo. Nao vos recordis, senhor
    cnsul,de um certo navio, chamado Cagliari, tri-
    pulado por alguns revolucionarios, e destinado a
    insurgir o nosso paiz ? Esse navio foi apresado,
    confiscado, e os voluntarios, entre os quaes se
    achavam dois inglezes, forara encarcerados. A
    Inglaterra indigou-se eato, ameacou o uosso rei
    Fernando II, e, abusando da sua-forga, obrigou-o
    a restituir o navio legilioumeitlo apresado, a sol
    Mil cabellinhes de poneos railllraetres de altura
    arripiaram-se sobre esta cabega veneravel.
    D'alli foi dar as bochechas de urna matrona,que
    ja contava os seus sessenta, cujo rosto revelava o
    Pego s cinco mezes, a respoado qa'. o mea
    edificio ser to solido como o palacio de Bockng-
    ham.
    maior contentamento debaixo de urna dupla cama-1 aitXTlH 2? *"'""* ,e"" K'
    da de p de arroz e de verraelho. " * \ ,mpres5!1.0 "J**" Mt*">;
    Por caridadechrisia, o raio fot dirigido para o TS^.T^^WT *""* * *
    pr.ra.iivo lugar. I '""T2 do ,'r,ac,f"''uw PP"weo.
    Pareca, a primeira vista, que um segundo raio Paxlon cural)r' sua promessa ; o aoaoaeaiu
    devesse reforgar o brilho do primeiro, e tornar o lse'eiMt0 e raci0<0. desafiando con an-
    verda-
    rtcorapensou, coafe-
    dacia as intemperies e os venios; era u.
    deiro Irimpao que a rainha
    riudo a Jos Paxlon ttulos de nobreza.
    Mais tarde, o parlamento decidi que era neces-
    sario iransportar o palacio de cry,tti, que oceupa-
    va ura e.pago euorrae, para Sydealuav Str J-
    Paxton oppoz-se primeiro a isso ; por nm, resig.
    ponto anda mais luminoso.
    Nada disso succedeu.
    No momento em que o novo raio de luz foi con-
    fundirse com o primeiro, a luz desappareceu s-
    bitamente como por magia.
    O disco briihanlc sumise.
    A eseurido lernou-se completa.
    Ja nao era possvel duvidar. J"*'e' de,"udo desmonUr * *" PP tt
    A luz accrescentada, luz havia produzido as |a,mtDa achina de ferro e vidros, mjmtm dax-
    irevas. De ainda ,nais r*5a e ligeireza.
    A luz havia engendrado a esenridao. palaci de "l*\ al como acha boj., mn-
    Duas veres foi repelida a experiencia, e duas ve- mMeceri comi> "ma maravilha ; os jardms qae o
    zes leve igaal resultado. cerfam> e P" < desenbados por sir J. Paatoa,
    Unnimes applausos saudaram a victoria do pro- "em,i adm'raco das mnumer.s pessoas qae all
    fessor de ph\sica.
    Todava, este facto extraordinario, a primeira
    vista nao era mais do que a venficago de um fac-
    to conhecido na physica desde o anno de 1765, e
    cuja deacoberta devida a Grimaldi.
    Tiiemas Young foi o primeiro que a explicou,
    e Fresnel soube depois tirar della um partido fe-
    cundo.
    vo urna obra digna desta fraude nagao qoeaao
    sabe fazer pequeas coasas, e nao medita se ao
    colosso?.
    O gigante que se chama Crystl Palaee, > do-
    mina todos os arredores de Londres ; e quando o
    sol vem reOeelir os seus raios fanlasiicos sobre as
    rnagest'psas cuj-ulas do gigantes*, edileio, dir-se-
    bia um d'esses phares laminosos qae allamiam a
    -----*------ inlelligcticia humaca, a animam em seus esorgos,
    O Gladtaleur, cavallo rancez, qne na pouco foi e s>inb"">a" o grito de reunio : ftrwmri f /or-
    unnl I > ( Sempre avante. )
    Sir J. Paxton lint assenlo no parlamento desde
    1854 e perlenc.a ao partido liberal.
    vencedor as corridas d'Epson, Inglaterra, acaba
    de triumphar era Franja, as corrida do bosque
    de Bolonha, ganhando ao seu feliz procelario, o
    conde de Lagraoge, a bagatella de 40 eontos de I Succurabio a urna loaga e dolorosa nolesira, qo-
    ris, e um objecto d'arte offerecido pelo imperador navia %** raezes Ihe eausava inloleraveis sollri-
    Napoleo, de subido valor. menlos-
    Apreseulou-se as corridas a disputar un ca-
    vallo inglez, por nome Totleben, o qual foi comple-
    ii nenio balido pelos cavallos francezes.
    Tinha 62 aunos de idade.
    No Nouiellule de Rouen, le-ss o seguiste rela-
    0 objecto offereeido pelo imperador ao vencedor t|V0 ao estabcledmento dos TrapisUs na Atera,
    itm escudo de prata cincelado, representando- Dexando a aldea de Clieragus, a nica de lod
    e um
    umo cagada na poca de Luiz XV.
    A Opinione de Fierenga, diz que em 6 de junhc
    foi publicamente abena a orna do tmulo de
    Dante.
    Abi se encontraran alguns
    Ihas seccas de louro.
    Por este modo cuntirma-se, a aulhenticdade da
    ossada occultadi pelo frade Sanli.
    i i ii o i
    A ludia nao soraentea patria dos tigres, tam-
    nem possue grande quantidade de serpentes vene-
    nosas.
    Um jorual inglez publicou ha pooeo nma estala-
    ludas
    na Alegra que se da a cultora das flores, desta
    cultura to rica que est chamada a nm grande fu
    hiro n'este paiz; o imperador foi visitar o bello e3-
    tbeleciuiento dos Trapistas era Stnoneii.
    O abbade com a mitra na cabega o veio recetor
    (torta do raosteiro e offereceo- urna colUcao a saa,
    osos e algumas fo- m___,. ^"w
    aiageslade.
    O mosteiro de Sluoneli fundado era 1813 sob a
    governo do marechal Bugaaud, eooprehendia pr>
    meiro I,io nctares, nos quaes dous annos depois
    se tinliai feito construegoes de 300,000 fran-.-u:.
    Estas coustrueges nao esto hoje anda lernti
    aadas, posto que se lenha gasto para cima de meic
    milho.
    O-edificio principal lera
    qnalro frentes de 48
    tica ollicial.da qual se v-, que durante o anno de ^t^^ ,-urnprimeDto sobre lie aliara
    1863, a mordedura das serpentes-fez 650 victimas Um dos mpH do ed||lcjo e[7e ^ ^^ q
    as provincias ceutraes.
    A adminslragu mando distribuir gratuitamen-
    te anudlos as aldeas, e suppoe-se que a lolalida-
    dus morios, era 1864, seria menor, posto que anda
    mu elevada.
    Era uro jornal publicado ero Londres encontra
    mos os seguate tragos biognaphicos do celebre
    resio est oecupado pelos religiosos.
    O'seu- paleo interno esta rodeado por ara claus-
    tre.
    A' esqoerda ha outro recinto da 60 metros cua-
    drado, est formado pelas cavalbariees a taladros
    de explorago agrcola.
    A-' d i rei la esto as officinas e oalras dependen
    as j compreltendem ellas, a forja, a serralturia
    oSirna de carpiuleiros de carros, da de marceoei-
    para a arehiteclura dos jardius.
    Como sabido, Inglaterra eslava por muito
    tarosdois inglezes, e anda mais, a pagar-lhes, I lempo em rival para os seus-fanosos jardinse
    como indemnisago da. sua liberdade roubada, | parques, que differiara to completamente dos jar-
    quantia equivaleule a 18,000 ducados. O prego do j dius fiancezes, cujas largas e solemnes properges
    architeeio e horticultor ingl"i autor do palacio de ros, deposito.de leonas, refeitorio des criados pa.
    ory-slal, sir Joseph Paxton, cejo fu-lieciroento non-: dara) qiieij^ira, c alera disto nm paleo para eria-
    ciainos na quinta-feira : {>*-
    Ohomern que acaba de morrar, e eujo nome i "*-* ",ro ediac' vai em * t pona
    to celebre era franca como em Ibglalerra, elevou- < d ontradayeealli qne est a Desudara para os
    se.poucoapouco, de u.na humilde coadigois **% o lado opposto est, reservado para
    honras e s riquezas, pelo sea trabalho, talento el ,
    intell-encia O muro da cerca tem rauitos koaeiros de eom-
    Hascera era 1803 era Milton-Bryant, no condado ****** uro ",,ura dt * * *.
    de Bndford ; foi educado na escola livre de Wo- "2 " * T .T5 5 *** ^
    born f ahi aprenden as primeira* nogoes do dse-1 era4f ^** "*** li0 >*> aamuiraenle *e-
    nho, e nao tardn a mostrar orna grande aptido m"dos * *+ sevada' e se "*e 2,000 taee
    toblfO de- cereal.
    Havia. muiias peqaenas fontes-no terreno conce.
    dido, mas suas aguas se perdura ero pantanos doen
    tos e asiereis.
    resgate, seguno a tabella ingleza, e por tanto de j Le Ntre barmonisou.
    18,000'ducados, porque nao quer suppor qae .'.
    Inglaterra tenha em menor valia a liberdade de
    um lioraera de bem do que a de dois tratantes-
    Accresce a isto a diflerenga do valor do metal,
    n'este intervallo de dezoito annos, e a despesa fei-
    la pelo vosso compatriota na nossa caverna. To-
    das estas circumslancias sommadas, senhor cn-
    sul, do justamente a sorama dos 20,000 ducados
    pedidos permiiivaraente. Quanto aos eutros
    vinte mil ducados, sao elles a consequencia da
    presenga do vosso navio de guerra cm Salerno ;
    porque, accrescenlou o salteador com altivez,. n0
    somos mangas que se amedrontem com qualquer
    papo que se Ibes mostr.
    A*-aguas da fonte superior forara levadas em ea-
    Des de chumbo ao meio dos edificios e distribnidas-
    nas-ollknas, cosinha tanque lo grande pateo ds
    Era Inglaterra preferio-se sempre as curvas gra criag.io, era fim na borla.
    Ura jornal de Slockholmo noticia que o cura de
    Sildedal f* preso sob a aecusago de te envene-
    nado alguns dos seus parochianos ao administrar-
    Ibes a commonbo.
    Sempre foi ama imprudencia apostar contra
    um sabio.
    E d'isso aqu damos um novo exemplo.
    Acaso nao a sciencia a maior broxa dos lem-
    pos passados e futuros ?
    Ura professor de physica affirmou, na dias, qae
    poda com a maior facilidad produzir as trovas
    por meio da luz.
    Conheceis todos, disse elle, esse trago lumi-
    noso que alravessa urna gelosia como urna frecha
    e vai desenhar um disco scintillante n'uma parede.
    Eu pretendo poder despedir ura novo ralo o qual
    em vez dealumiar mais, ha de annular o effelto
    do primeiro e produzir as trevas. A luz addicio-
    nada com a luz far nascer a eseurido. Se al-
    guem duvida d'isso, estouprompto a acceitar quaes
    quer apostas.
    Dez pessoas contra nos apostaran) que este fac-
    to era impraticavel no campo, a experiencia nao
    era irrealisavel? Podase fazer do dia noite
    quando se quer ? urna anidada sommada com ou-
    tra unidade nao do duas unidades ? Evidente-
    mente o professor abusava da credulidade do seu
    auditorio.
    No dia seguinte as dez horas da noite, o proles-
    sor de physica ganbou as apostas do seguinte
    modo : ,
    Um raio de luz foi projectado sobre am grande
    transparente, na sala, cojo lustre tinha sido apa-
    gado. Foi ahi tragado um ponto brilbante.
    Eis abi a luz qae eu vou apagar langando
    sobre ella nm novo raio luminoso, disse o profes-
    sor de physica, manobrando com a sua alampada
    elctrica.
    E para provar que o segando raio era to bri-
    lbante como o primeiro, deu Ihe projeegao diriga-
    do-o sobre a cabega calva de um velho.
    cosas e as aleas uuuloi ueadas,. os verdes tabolei
    rus de relva, os massigos laucados caprichosameu
    te aq,ui e all, e esses arroios, que do a paisagem
    a animagSo e o imprevisto.
    Ha doze annos a Franga qoiz adoptar o estylo
    inglez : novos parques foran. plantados, os amigos
    transformados, e, s portas-de Paris, o bosque de
    Boulogne lornou-se urna das maravilhas do mundo
    Jos Paxton, depois de 1840. poca em que era
    erapregado como jardineino paisagista do duque
    do Devonshire, dera ao desenlio inglez urna nova
    grag, tentando combinar o estylo italiano com e
    estylo antigo adoptado era Inglaterra.
    Chegou a crear em Chatsworth, um conjuncto
    admiravel de terragos- dominando prados esmalta-
    dos de bosquesinhos de arvores e de massigos flo-
    ridos, que fazem ropousar a vista e alegra a
    perspectiva.
    Durante este lempo o jardinero paisagista de-
    senhava os planos de urna estufa monumento, que
    devia attrahira Chatsworth numerosos visitantes.
    O duque de Devonshire, tinha adviohado em Jo-
    s Paxton um artista que ia dotar a Inglaterra cora
    um estylo de arehitectura ousado, origiaal, reu-
    nindo-se mais audaciosa elegancia a aafs irre-
    prehensivel solidez.
    A estufa de Calsworth era urna revelacao com-
    pleta : ja nao erara esses caixilhos mais ou menos
    elevados, era qae se encerravam plantas e flores
    raras, mas sim construegoes de farro o vidro, que
    podiam abrigar nao s plantas, mas arvores de
    vasta ramagera.
    Varias pessoas eminentes confiaran) a Paxton a
    transformago de seus parques, e nao tardou que
    a repulago do celebre horticulior-architecto se
    fosse engrandecendo de da para da ; pouco depois
    apresenlou-se urna occasio era que o talento de
    Jos Paxton devia receber urna nova consagrarn,
    dando ura livre impulso s suas gigantescas con-
    cepgoes.
    Tratava-se de levantar um monumeuto para a
    exposigo universal de 1851.
    O governo inglez linha posto a concurso os pla-
    nos de construegao do luturo edificio ; mas ne-
    nhuin dos concorrenles conseguir apresenlar ura
    projecto conveniente ; coraegava-se a perder a es-
    peranga de bom xito, quando Paxlon se apr-
    senlos
    Desenvolver ento em um carto os planos de
    um inmenso palacio de vidro, como se nao encon-
    tra igual, se nao nos cootos de fadas.
    Isso muito bello, respondern) Ihe, mas
    impraticavel; primeira rajada de vento, o vosso
    edificio se desmoronar como nm casiello de cartas
    e de mais nao podemos conceder-vos o lempo ne
    essario para a execogao das obras.
    As oulras tontas lera sido canalisadas e augmen-
    tada pela drainagera e serven para regar as cul-
    turas mdustriaes, depois dirigidas a um acueducto
    de onze metros de altura vo fazer mover docs
    muiohos que os religiosos construirn), para d'alli
    anda alimentaras fontes da nova aldea estabetect-
    da uos seus limites.
    Os Trapistas tem ura rebanbo notavel, tem man-
    dado vir bellas vaccas do-diversos paizes, ua do
    at 16 litros de leite por dia.
    Elles veadein aos colonos as snas vilellas para
    substituir as vaccas indgenas das quaes o produc-
    to apenas guala ao ao oran cabra malleza.
    Classfica-se nos agougues d'Argel a carne t
    Sianuoeli como de primeira qnalidade.
    Independenle de gado de trabalho, esa vigHar-
    tes agricultores tem 50 caberas em manada, **>
    ovellias e outro lautos percos.
    As susvinbas de ama exiengo de 20- nctares
    dao j 200 pipas- de vinho, de qae venden a maior
    porgo sera qae se possam queixar, por qoe tiles
    nao reservara para si o melhor.
    Elles podm. tarabem olTerecer ao commerew600
    kilogrammas. de bom niel.
    Mas ero os seus eereaes nem o seas legnmes
    bastam arada para sustentar o sen numeroso pes-
    soal e o seu gado.
    Os 300 heciares que elles abandonara a pasta-
    gera nao valeriana as roleacoes >. trabajadores ex-
    tranhos nao o fariam de empreilada a 1,000 fran-
    cos o hectar, e os frades nao lem anda assas tra-
    gos para tirar das trra em callara lodo o prona.
    to de que sao suscepliveis.
    O pessoal do convento de 108 religioso*, ion
    quaes 22 padres de coro, entre estes nma dnzia ea-
    to revestidos do sacerdocio.
    l'ns 20 trabajadores civs all tem Otado a saa
    morada sem contar oora todos aquella* qoe all, sao
    empregados lemporiamenle.
    Todos aqnelles a quem Ihe falla o Intuan, na
    cunvalesceutes dos bospitaes, os enfermos, a indi
    gentes esto cerlos de acharen emprego, abrigo e
    pao.
    A porta nao se fecha para ningnem.
    James Walter compareca peranle o magistrado
    Lambeth, por lar o sea porco demolido o Upante
    do seu vsiaho Mr. Maynard, e leilo em eaena sais
    vasos de dores.
    Eis a iai como se exprimi o defensor do reo:
    Sr. magistrado, too tentar provar-lne I. me
    o porco do meu cliente nao damoifirou por modo
    algum o tapurae do honrado Sr. Mayoard; 1 nae
    s quebrou tres vasca de flores e nao seis; 1 me
    o mea cliente nao tem nem nanea leva por ennv
    gum 111
    I
    PERSAM3TC0. -TYP DE P. DEF.4P!LdO