Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10705


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ptfle a/c*rrefo por tr^s ts eC d"UlP0 d 'lirtoI' '
V
SfQOO
6)000
780
- -
"fc^M
SABBADO I DE JQLHO DE 18o.
Jar anno pa?* dentro delOdras do 1. mez ... 1910'
x Porte ae correio >op um anu ............. jg(
E.VC.UU1EA06 DA SUBSCRIPTO DO TOHTE
Parahyba, 0 S
Sr. A.
Oliveira
Sr. Antonio Alex?ndrH<. de Lima;
Aiiion.o Marques da Siia ; Aracaty, o
Natal, o Sr.
de Lein Bi Geari, o Sr. 1. Jos'de
. ranhSol o Sr. Joaqun, Marques Ro-
P'lh03 ; Ama'? ? ?rraM A",",nit' Alv<* &
. araazona.^o Sr. Jeronymo da Costa.
E-WARRBGADOS DA SCBSCRIPCAO DO SUV
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
(Segunda vara do civel: quartas e sablade
Olinda, Cabo, Escada e estacos da via frrea ate e h0ra-da de
Agoa Preta, lodos os das. 8~k~ o.
&nf fl222 ".f i""'!" e sextas feiras.
Sute Antao bravata. Bezerros, Bonito, Caruar,
Alt.nho Garanhuns Buique s. Rento Boro
SX s e Tacara,> "5S
Pao i1 Albo, Nalareth Limoeiro, Brejo, Pesqoeiral." I
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrb, Boa Vis-Jf Puart0,ra'n- as 2 h., 6 m. e 46 s. da t.
Bar-
Sennhera, Rio Formoso,Tamaadar, Una.
reiros, Agua Preta e Pimenteras,nas*,i
feiras. i
EPHEMEIIIDES DO MEZ DE JULHO.
9 La cheia as 6 h., 7 m. e 2 s. da t
ta, Ouricury,
feiras.
Salgueiro e Ex, as quartasj22 La nova as 4 h., 9ffl.e 40 s. da t.
30 Quarto cresc. as 4 h., 49 m. e 16 s. da t.
ARTE 0FTICIAL
AUDIENCIAS D.iS TRJBITNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relaclq: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10-hora*.
Julao do commersic: segundas as M horas.
Dito de orphos: tercas e sertas s 10 horas.
Primara vara do civel: tercas e sextos ao meio
da*
Segunda var,
hora da t/de.
DAS DA SEMANA.
PABSIOA DOS VAPORES COSTEIROS.
| J&?1 fifiS rSfeSr V'rg10 "i Para a<* AIW a 14
e sabbados
mmm m piovmgia.
Cdlmuaiao do expediento d0 da 2G de jiinho
de IMS.
Offlcio ao commandanle superior da "narria
nacional leiBares.-RcSpo4ndo ao omdo de
Tomanio em consideracao o que expoz o chefe da
repartido das obra- publicas em offlcio de hon-
wwrd'aT i: lHl' lenh" e^IV'd0 I08 d'eDlre S
para na .m2k h eparl'^ "Ja dignado ura
ip naSi ,J d de aJadan,ed<> respectivo agen-
te pagador, e com o que1 existe, encarrega-se
dos pagamentos, relativos as obras'fra dea?ca
6 dq crreme, que fez extensivas as pracas dos,
corpos de polica aos guardas nacionaes que live- \
la RUfr,a- S- Uao P-i s Argebro b.
29. Quinta Ss, Pedro e Paulo app
i. Sabbado. S Theodorico ab. S. Jallo b.
2. Domingo. S. Othon b.; S. Martiniano m.
PREAMAR DE BOJE.
Primara as 10 horas e 54 m. da raanhaa.
Segunda as 11 horas e 18 minutos da tarde.
e 30; para o norta
ata a Granja a 7 e 22 de cada mee; para Fernan-
do oes das 14 dos mezes de Janeiro, marco, mi,
julho, seembro e novembro.
ASSIGNA-SE
loo Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figneiroa da
IFaria & Filho. '
Bia 3t>
aJ z tdo* ^ vigarios da diocese.-U
m

eom partidas paraguayas, mas
cante.
por AQUEM.B que>
_ -om o seu precio-
fleseja que todos se salvem o che-
dizeir-lhe que to de 9 de jul
mentos que lh.; compeiirera
igual ao mininio da tabella
de
de 1830, Motf, deseremobriial t
exerctlo, o dobro do tetnp.), iu<#(.nrtar o de?taramen
o. un rurrutados, seu.io n
iienclo.
S i'fir obstante osta/cf
rovinclai n. S84 de
incumbirse de taes
a V. S. para seu co-
iu<# Irruir
dn v""sa1n^"la.n'1anl,e superior d0 Rcife.-M.n-
araeio Ueixar aigun^de wsto aere! ilZm",Z Wo, He. por bem decretar crue as disposicoes do de-
5. mro. wrrer pea nome/efi- se acham a Zw^nnartt tT^0 "r-""6 I frl0 ^ 3 dB maio do corren.e anno fiquem ex-
naes taractenaeos, eoV recon.midei em data de unicou-se i,11r.-T, il-I?r,,le,a-Co,n- t,'nslvas .: *' as P'a5as dos corpos de oolicia :%
eoasa ^* O propno general Urquiza nio ereio que avance denG"ya' n ^^
sobre o exerc.to de Robles sem reeeber algum bom yi^S PauDero e ,odos "!* c*'es argen-
reforoo de .nfaotena de Buenc^-Ayres, e esta ain- 22S2 d,ante das massa nompactas i S
da esl-se organisando. superiores dos invasores, e emquanto aquWle ain-
hlSSS "'f la.mbem que 0,le P^10 cinco Mi"? Da Es,JQna' os otros busca a >
. Jb0!? b[asi.'eiros Pa" dar batalha aos Pa- 22W d enerbi>quiza, que commanda o
ir,ny A dn",o. Porm, que Ihe sejam en- a,.81forl ercuo/argentino, hoje mob.lisado, a
I umanho"paraaeDs,0 **mIT eXerc"0' 5" DH0 SSU? 8ar' SegUDd S d"' "WB Cor-
nos luga, es mais pblicos das | com oltad,~edacTr ^TnwnteS /r^ ^n^ '" Or5aS d6S' HD0* a P"W*oou om boletn, rendo que
c fn,nt j d oA-Vnde mais convier" para con,,e- ""^naros> ," l* ve^hii^ doTvalelho 'l T'! l <|U'! & Verdade *<* a P* com que se T Pa"yos nham repassado o ftSTuS
i a publicacao recommendada.
decrkto.
30
le r.i.iio prximo titilo, a fim (lo se expedir as
ai ndades pobeiaes, ai couvenie,
u:> capiura.
fflUDr"-sea'^ourariadefaZend;:
vico da .'-"---Ma8de ^ S- dipen!ar d0 ser-
es ordena, para Jggggjjmta* a Car^dT^o Barro's,
sommeodo a.-*. 8. oue empregue os me.os a desto municipo ^"VL^I^uh art"haria
-.,r..ra P^ad.r H guabas .um. lana desde R, XVBTSStf l3t
jn i( o capitao do porto om olco TafcTP SSL %|*
- QDe cum-
ilerrr evitando que paral esse lim recor- mou
governo ao emprego de ikdidas coerce-
it ao |nix de dimito da eomaL da Boa-Vis-! ^&^^0'^Ml^^i,^
--Para ser Vme. -editado na iheaooraria daimande anres^n^^. Ida-^c,ooai destacada,
cret
tensivas as pracas dos corpos de polica :,2
aos guardas nacionaes, que tiverem incorrdo as
Se /a-n ort- ,33 da ,ei n- 602 de 9 de seteml.ro
!;,. i todas as Praeas em eral, de quaes-
qner corpos de linha, de polica' ou da guarda na-
cional, .comprehendidas as disposiroes do arligo
------imperio.
M/s para que so ella realise
e po/sa ter as
acidas do catholici.
e ostooerario
geos do Uruguay> com o general que devesse colo-
no /o conflicto que mais
da Asumpco.
aggrava a sorte do lonco
nh^ .Ji'!.r,nfeS rentn? Publicaran) que ama
nhoneira brasileira soffrera
mi
a
ca
rmaco
'oftao/ia da^esod
res nw doca- declarar Ihe, em resposta, ue deve
....-..Ihfe--, declarando |pr6aenla-lo ao capitao dj porto .fin.
^or Vine danjeHa B.porlan ffiUio ao deposito. ""
o.- Com o inf
junho
mperio.Angelo
DlTarM*'0*!?1-1***
Angelo Mu
senador doim
do dos negoci..
do e faga executar
Palacio do Rio _
1885, 41 da independencia e do
Mumz da Si/ia Ferraz.
nECRETO.
TJ .^^"n'^rando-me das circumstancias em que se
ser re- acham os militares dosdiffrenle;
cito, eos da guarda nacional em
o dWnho min.s- t.vcram a infelicidade de desertar apartndole
... i ,me-u"U-ara ds.dunenso-js das suas bandeiras hi iw i,L i T
"e onecer;a capuana^,.or- crime l "meSr.%ercao e^da^^'^*0
Fra urna soberba e brilhante opera cao, que em
jKS.s,lresouqnatro mezes faria decidir campanha
qu! victoriosamente '
isto-1 Entretanto adiamo-nos bem longe disso
000
sabio
batera
um vivo f.*o de ama
improvisada no littoral correnl.oo, e ojM
contestara de urna maneira vigorosa, desmanlaST
Te-
-_.------^ .., lllallelra >igoro.-a. Ocn.ani
a )-a completamente e matando multa gente
uno visto cartas do chef* da S divisa., datada
-------.... ui.i.-rt. datadas de
peito ****** que nau dUeB nada a ese res-
A ti si a d
de
tsto nao^a posaivel que losse e>aaeci.\$^iS'
Se^^m!meadrse dePernam- aHwi mH!
ico, u nliec.da e apreciada geralmente "pela
s^ t ae r5ssS r=S =:
Virln
do aviso de l de abril V'^Veseilaadd aaTrJC. S.r :eKUnua ? MgfliJniit, Per, Chy
Eu pois prevenido pelo Exm. Rvm. Sr.
oriente.
) corpo de polica.Man-
tario no corpo sob seu
em cada una das comarcas do
do-se lamben,
sentenciados e
ihol.qo, autorisado pelo saotissimo padre P.o IX
parafaroniover essa collecia na America do volti
ja daSjal.fornia, Per, Gl.yle BkmS Janeiro? e
ara brevemente a esta
O que est verificado que a canhoneira Baf-
monte no combate de ii de ma.o prestou grandes
., Iemo*^!"'c;!f ? Argentinos, shand om um tiro de
'< torcas que ^e'ralha dirigido, ao coronel GtatMM que
menos os 1,500 homens m c^m.)'),ornens apenas, eslava envolvido por
mais de .J00 inimigos.
Alg..uii carcter mais formal de exercilo tem .0 "**>>* marinheiros eslo passando maltas
estas forcas, porem longe eslSo do p em que de- Privac8^ reduzidos, como se acham, a carne sec-
se para operar com vantagem pronun- ca e salaila- H intuitos doenles bus navios de be-
s Paraguayos ; estes, de reno vo *'***' lyP),0,s a desynteria ; roas nao obstante rei-
mais estrategia do que principio se "a.nos "*". olficiaes mailo enthusiasmo e
>U*(H1 riflJ, I aFtlOr. /
De S. Francisco consta que b ex.jrcito ser
transportado para perto do Salto, onde de novo
mperio, induin-

iude, os paisanos Jos Iho, .enador iofatorfa'rt^'Sl^X
Monano Francisco estado uegocios d gueTra, assin, Sa el
^
Felippe Borges Leal.
"imento ao requeri-
corpo sob seu com-
sobre (|ue versa a
rraz.
Antonio Borges Leal Casi ello-Branca
Sr.
p.eMdenleda provincia de Mi- ao deposito dys recrtag
Reeebl eon o offlcio de V. Exc, de 5 JooX.vier Das
ora exomplar de Boilecc& das leis
essa provincia, em o anno pas-
Sr. vigario capitular.Sirva-se V.
oar sobre o que pede no incluso re-
>* Ijntor da rreguezia de Barreiros
Seabra de Aodrade Lima.
oarao di. Livramcnio, presidente da
HTc.al .Beneflcente.-t-Respondo aos
irigie V.Excem 15 de ma.o uln-
rente, rem-ttendo-lhe por copia -
se expedio ao Di chef-.,;. -2,!.
oresentco '. '
...caiiiinharam a
os commer-
tendido efaca ex-'cutar.
iJut^a d0- ? dS Janeiro 'm 31 de ma' de
.o, 44 da independoncia e do imperio.
o do corrent-, autoriso M5 a MraA *' M" ^"nt- ~A^
ter nnalisado o seu en-
tonar no servieo.
Mande Vmc. recolher
do nnrinba o de nome, Ut Hsttsnv a0
que leve alta Ji enfermara, se- jjk
gando deelarou-me o inspector do arsaal< inat*-i *
nnha em offlcio de hontem. -^"**-um*^-
?.*& da 1ePar"'Cao das obras publicas.
Em vista das razoes constante
187,
Vine, me dirigi henlem.vsob
qu.. d entre os guardas des
T?tnW i"8' Da fua'id'de dTajudante pa.,,
dor, incumbir se, com o qae ja exi>te, dos pata-
menios de qjw data .. seu ditodo oilki, perceben-
"o c;i um dilles alem dos vencimentos que Ihe
lPADO
SBEVACWTfi *
Continmcao do expediente do dta 23 de junho.'
Offlcio ao vigario da Boa-Vista.-Pelo seu ofhVio
, convenl.o em de 14 do crreme, fico sciento de que senao con-
rejwrHco seja des- linuar a celebrar o sacrificio da missa na sacris-
do offlcio que
Hcese, espe- cial
lo apostlico.
(toando se trata da salvacao das almas, de levar
a luz do evangelho e-eom elle a civilacao a inul-
tos m.ilioes de homens, que jazetn as irevas do
paganismo, e de promover em fim os inleressos do
ca hohc.smo, nao ha d.ffercnca ne.nescolha a, na-
|hirt-Ju : tojos somos
O nosso almirante comproa o vapor Era, rom
tres chatas de ferro e um pantao, para transporto,
etc. Anda ass.m precisamos de mais vapores de
pouco calado e grande capacidade, para conduz-
rem manti.nentos, carvao.eic, e rebocarem as es-
cunas que estao paradas no moio do ro por falta
de vento semanas e semanas.
SE"*? ele,n,enl'JS de mobilidade anda nao sao
acampara, para em urna derradeira eslacao ir ter
a Lruguayana. E' cousa de mais dous mezes,ou
eu erro inulto. '
Nem vejo que outro possa ser o plano. As duas
metadet d- wcercito que povsuimos, urna pspe.
Ws?JSfifSfiaS25Sff *^'^psSSsvtifi, *----s*;
e numaniiana, e ao seu ze- reunidas se achassem. davarn-nos forca para ope-! 1u' "os esla0 "rand'J de grandes apuro.
rar por nos m.ism s. Separadas por quasi 100 -disso em urna correspondencia anterior one
leguas de distancia como se acham, nem urna nem era necessario que os esenptores do Rio da Prta
oulra farao grande cousa, a menos que seja ser- se comPm<:trassem da necessidade de serem sin-
vir de custodia ao exercito argentino:
E1 possivel que eu esteja a diz-r despropsitos
e que o governo lenha combinado um habillssimj
plano de eimpanl.yque nao releja ao alcance do
vulgo. S-jassun fr, leos o alude, e ... varno^
t-oDciauuo.
.raos : o tlm e com-
SaBt^^ C'UO C';ne0rr0r Para a SUa
H^'prleJdS: t^J**"00* toma/ pan
snorf na
.____ ". --------------------"v...-muMc uc >eiriii
cero e leaes para com os Brasileros, afim de n;
prejudicareni a causa da allianca.
Nao me retiro aos qne o inimigos da actua-
ma ',.!Jle e?,ao no seu direil de escreverem o que
parecer e, ,,ossu oesaoooo, urna vn
xfcf=ai^=sa^STWS arasr.*.-
oSr.
no
qui
prediio
ao iiu-
ciacao -*-
' ..K,iO'"'<-ial,
diva .-''"' P'r'ade.
'/..(; .Timas. -Ex-
junta de sa-
|i"ha, qu- Ihe
_f'>it;.i do porio,
i la nesta pro-
11 porto.
Jbre o que pede
aiio Manoel Aga-
>i amento Inspec-
compeiirem a ajnda de custo indicada
olli'io.
Dito ao mesmo.Constando de aviso da repart-
crio de marrona de 9 do torrente, que nessa dala
nao^*o foi nomeadu mestre da JTiiyna
de. vsenal o operario da de machina Theophilo
Jacrotno dp Souza e Mello, mais tambero demitilJo
por o haver pedido, 0 contra-mestre daquella offl-
cina Antonio do Carino e Souza, assim o declaro a
V. S. para ordenar
ao nomeado que solicite o seu Presente a estatistca dessa freguezia, que V Rvn.
titulo na scretana da presidencia.-Communicou- me remetteu em data de 8 do crreme
se a l'esourana de fazenda. Nao constando bada do archivo [ r'snelto da le,
Portana-O pres.denM da provincia, attendendo da soa creacao, espero quo V R, com lelo
?a ru/Ter''U "J"!2"1"""'^1 e.de orphos do termo da Boa-vlsu, bacharel Jos do Patrocinio dado ..quando foi creada essarmn-Z e s.min
./V. S.ponderou Pere.ra da Silva, fosolve conccder-lhe tres mezes PV obter a dato precisa, aTm^Sderobter
em, antonso a de licenca eom vencimentos para tratar desua sa-, dos que o habiliten, a calcular a da hor^ mi
.....mss:*fiya......^.^jft?,tar'""**!**-'*^
^eV. S. db mandar assen- primarla da fregu.z.a do Rossa Senhora do O" de da 28 do prximo passado tomad no'ssa da'fr-
* corpo ds\ok,nt,ros da Oo.aupai.elcndo em visia_a informacao do director I goezia de Araruna, em que foT flado ultibiat
i -,a da Silva Coe- geral interino da instruccao publica de 23 do eos- mente.
i.
tolerados ; fallo dos oanfoi da emua, que por um
defeito anugo, e mui commum a Orientaes e Ar-
gentinos, so procurara exaltar-se deprimindojaa,
fe. lempo que esiaato"" "* "~~~ r^*"W
i......-t~>~ >-"' itiuuierenfa obscurecer constan-
temente os nossos servicos, quando entramos sem-
pre no jogo com melhores cartas. N mo sangue
derramado no campo da batalha, nosso dinheiro
gasto, nossos continuos sacrificios exigiam de nos-
sos alijados de hoje maior recouhtcimenlo.
Urna vez, porm, que esses homens importantes
diado o general Prres. I JgJ fazem a opiniao publica nao se corrigem de>te
Os jornaes annunciararo que ia elle passar hon-' vi,'io amaizado, nao posso, por urna conveniencia
tem ou aute houiein.a auto,, lade de governador 1u5 e"es na0 reconhecem, delxar de revelar a ver-
que ti m por l.m a conversao provisorio ao Dr. Francisco A Vidal, ministro que dade' comlja'endo as ideas falsas com que embalara
I to m-nimic eoncoratn^umJ?aIILt,1? b? Vil!*2 Dtertor' eDlrando para esta pasta o rJ ^mi.nento nacional, mais UMsqaionaa a gran-
estar V Rvm. ha ,ue |h -t ,r' a b-d! u ,n" m a -es"",la Zo",lla' po#soa "ue '"* de ^eral concoito. Ideza do ?"' e J carcter dos Brasiieiros.
rnu.to pouco lempo na regencia dessa frequetia ,Ud da diaute d; or /n ^ T'" "aser Como ,10J" '^""da-feira) nao l.ouve jornaes,! A onvi-lo.-nada se faz aqui senao pelos esforcos
- Da 2 comoeLa a P Sw! TA S?"' ,e" 'snaro se a "^0" d* auloridade &e vcilicaria do s,ldad" argotil.no ou orienlal
D.lo ao vigario da cidade de S. Jo- -Tenho nome SCU saD,,ssimo ll0Ule"' ou se verificar hoje. ma.s valeule, ele.
ta da igreja da Santa Cruz, e foi isso lao somon-
te o que cu qulz evitar .piando Ihe derigi o meu
omcio de 9 do mesmo.Devolvo Ihe o documento
que me enviou.
Dito ao coadjutor proparocho d.^ Agoa Preu
Acenso recebida a estilstica da sua freguezia '
V. Rvm. me enviou, com o seu offi ;io " crreme, e louvo o zelo com qu-j se houve
>i>ia quer impressa, e deinouslrando depois
uas oyeinas a grande oliiidadc, que resullar
que para a relegio catholica, do augmento eprosperi
Ib do I dade de. una emprezr -
de ferreiros i o fez presentarme, um trabalho dreums.anciado I ^ ~fl--'-?Xh-0r,*:M .?
ale minucioso, nao obstante
que
moco Ju-
e sempre
Entretanto fra de duvida que, se nao fosse a
litteraria eS(l"a'lra brasileira, que domina os rio?, o Para-
coronel |uaf"1 tena v'"do Pra'iear seus ullrages at mesmo
ponan-, em "ueim.-Ayres, passando depois a dar a lei no
..onda e Porl de Montevideo! Ainda a essa esquadra de-
MlM ra amanida- creio que de todas as infamaras da legio oriental I .em.' aone Mlwcio duas vezes urna quan-
nois ita'nSuWJST re,meUend.0"me d0' destinada ao Paraguay. !d" chegou a provincia de Corrientes cora mil ho-
resLcJ va%\Sm rtTSZZZ a,S pessoas,e das ~ Fazem-se boje honras militares fnebres ao me"s' "u,ra<.luand1 alaco ai'eMa capital,
men^nMb-d-! e Mr '** CUVei"ene- preside te Lincoln. Deve haver salvas tres vezes E5las MMderacdes sahem-me do bico de penna
ao da, e ha tiros de mela em meia hora. Nao so i aPezar ,l":'u' ltDdo a revista para o exterior da Ao-
y. ?-r.-t.?*v*wv-.
oio Ma
artunir-se aquelle
. ..lie
saja ii i
exterior:
para promo
nto e recrnla-
i o Xeieiio, observando
' ." do ciljido aviso.
. ctwraria de fazendaNao
, mande V. S. pagar ao alie-
. corpo de iguarnicao desta
* Candido de Antojo, como
""""'.euto documentad
Por esta occasiao Iherecommeado que se dirija ;
da|
baplisa-
. re-!
n''hhrorniora f?tu "^ l ffdo ao Hvm- -sSwttffis
Uit.t.O presidente da provincia, atteudendo o de Lima, como Ihe cumpria
os edificios pblicos, mas muitas casas partcula- cJn ArQenttm> que aprsenla no campo do adia-
res tm bandeiras a meio pao, inclusive alguraas dos u,n exere|W de 90,000 homens, sendo 44,000
do nacionalidades estrangeiras. | Argentiuos e 40,000 Brasil, iros, quando o nossi.
Tenho vista urna carta escripla-om nossa muil 'iUPt'r'or aquelle, quer em numero, quer em
i esquadra de Corrientes, que d conta de um la- or8an|sano '
mmi;vii>i:o.
5 de junho de 1863.
nnciando-se para qualquer momento
para
,,h n. 1,11
la-lie aifsres
le Penedo
-se ao
i de qoalquer mioisleri
no guaras nacionaes,
se
que r queren a profe3sora publica de iastrncco
primaria da villa de Iguarass, Francelina Cesa-
nna, resolve conceder-lhe um mez de licenca com
vencimentos para tratar de sua saude.
Dita.Os Srs. agentes da companhi Brasileira
de Jaqueles a vapor, mandero dar transporte para
que a corte, por conta do ministerio da guerra nova
"ommandnte das armas, por Paran, a Fortunata Maria de Caldas 'casada
*l, a quantia d" como soldado do 7 batalhao de infamarla Geral-
:om o s u do Goncalves dos Res.
al a villa de Diia.-Os Srs. agentes da companhi Brasileira
commandaule das de Paquetes a vapor, facam transportar para a
cOrte, por cunta do ministerio da guerra, no vapor
oor opia a V. S. para Paran, a mulher do guarda nacional da Parahiba
toca o aviso circu- Jos Joaquim de Sant'Auna, que segu para a
lelerrhiuando que aes curte.
que fon ni cha- Dita. O Sr. gerente di companhi Pernambu
a servieo de des- cana de navegacao coste.ra a vapor, mande dar
nao se abonem oulros vencimentos se pas.-ag.'m at o Cear e por conta daquella repar-
exercito, correspondentes ao posto que ticao, a Carlos Ernesto de Mesquita FalcJo no
mesma guarda nacional. primeiro vapor, que seguir para o norte.
amo Kespondendo ao offlcio que V. E\po o boje, sob n. 4.32 lenho a der que offlVio ao inspector da thesouraria de fazenda
r pagar sob mroha rcsponsab.l.dade, _0 Exm. Sr. presdeme da provincia, manda
'" ^'J^Ji^' d dl! JtVft,ro iransin.llir a V. S. as duas inclusas ordens sendo
uantia de 183^800, correspondente aos uina o ministerio da guerra,'datada de 31 de mato
escolta de guardas nacionaes nWmo e oalra em duplcala expedida pola repT
lieio do ajndante general, sob n. 432.
Dito ao Dr. Marcos Correia da Cmara Tama-
rindo.De ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, aecuso recebido o offlcio de 24 de maio
prximo lindo, em qm V. S. parliripou ter assu
mido naquella data, o exercico do cargo dejnlz
! dedireUo da comarca de Tacaral, para onde foi
por
ntar do dia 18 do crreme, em que!BWB^eaSeaa"tSS re'spe'i'to." ne,eSar,as
mu a soa nomeacao para o corpo | Dit0 a0 Dr. Antonio Jos da Costa
Visto torero tido lugar
no lempo leste, e deverem por conseguiute
hi.la do /'mense, escrevo esta
ultimas noticias de Corrientes.
Chegou esia maoha de Buenos-Avres
; mentavel suecesso : foi a roorte do guarda-mari-
; nha Jos Manoel de Azevedo Marques, que se
achava embarcado no Jequtltnhonha. Morreu victi-
ma de ama arma mini, que disparou na occa-
siao de renderse a guarda. A bala, varando-lhe
o braco, peuetr u no cosudo, e causou-lhe nouco
drpots a morle.
ir.,y,aJir Este su?cesso rauto penalisou ao Sr. Gomenso-
a sa-
narrar as
de na
recrcias do termo de Cimbres, para
em jmeiro e marco deste anno, e de
nieu offlcio de hontem, visto nao haver
p?e fim.
>sio.- Bespondendo an offlcio que V.
pMta data, sob u. 428, lenho a di-
iii'ntle elTcctuar o adiantanienlo do
pedidopeloiroajor Jos Beroard.no de | removjdo por decreto de 14 de maro"timo
Olmbra.. de que Irata o meu offlcio assim 0 haver pedido. -Fizeram-se
la Patria, o 22 e aorreapondente | secretarlo da assembla provincial. -Accu red'
II para qa foi nomeado por aviso ,)ido com 0 o(Bno de v s de 2, do corrn,ere^
Kiprra de 10 do crreme. n. 127, documento ern originaes, a qae refere
-iwclarandome o coronel com- ,0 raeu offlcio de 10 aesl(J B > b m
offlcio de hontem, que
'mas ;
'I oaJnV^sajuJ'tnte do corpo de
nacioti)iro Roma, destinado a
"o jara ofnigamentd
^rnmuncoV. S. para que re-
o alteres o quautitativu o.ecessa-
\m. >
Segunda secQo. Palacio do governo de Per
do me rao namhuco, 23 de junho de i8bo.O presidente da
provincia, ero observancia de ordens imperiaes,
recommenda a todas u autoridades civs e milita-
res desta provincia, que nos dislrictos de sua ju-
or?rla provincial. risdiccaodoein a maior publicidade ao decreto de
ito ao vigario de lngaze.ira.-Tenho presente ,
seu offlcio de 3 do crreme e so ha tres dias rece
b.Jo, no qual ue declara V. Rvm. que a saa pro
v.sao se Anda no dia 22 do crreme jonl.o.
Pode V. Ilvma. continuar a reger essa freguezia
na quahdade de parocho encommendado, devendo
tirar a competente proviso loga que apportupa-
mente poder faz-lo.
- D.a 27 -
Offlcio ao vigario de s. Caetano da Rapoza. -Ae-
cuso receb.da a estatistca dessa freguezia com da-
ta de 3 do crreme, a qual foi feita com cuidado
e preenche rom salisfactoriamente o lim para qu
Diz V. Rvma! qne a matriz tem um patrimonio
cannico, consunto de um terreno, mas que ludo
esta em abandono, que as de>pezas do cullo sao a
f Pa,rocbo- K nac' seria possivel haver ess .
terreno, e fazer a m itr.z enlrar na posse delle ?
Je*'Yaae %m toS*", "^ r8SPada COm a Sollicilu- 80' im
-ae ae que tem dado provas.
Dito ao padre Jos Januario Pereira Lima
paraguayos em
numero de uO, a mor parle lamben, feridos, mas
aiudaas familias correntmas mais comproineilidas,
na mauha do da 27 desceu seto ou oito leguas
rio abaixo, vindo nos dous vapores argentinos
Pampero e Pacor, custodiados pela canhoneira
Itajaliy.
Quanto a esquadra brasileira, sei de boa origom
que subi Paraq cima at ao lagar chamado
Tres-Bocas, acere
exercito
com pouca
.. talvez que
fazia de bebidas alcoolicas. Falleceu estando na sua
cama, e quasi de repente.
Segundo os jornaes de Buenos-Ayres o ata-
que de Corrientes no dia 25custouas seguales
perdas : "
Argentinos 200 fer.dos e 8 monos.
Paraguayos 800, entre rcortos e feridos.
Tenho para miro que ha exageracao para me-
iiauo peio rarana minin ate o arcentinos tama mnitn nnn. nQm ~~u. a.-.
ras lintiam penetrado
Passo da Pono, de modo" quoTulercoari^ "*T'nm loram muilPrand^ \ ? "em podia dei
mais Paraguayos, gente tal que nem depois de fe-
r.lorio para o de Corneles.
No pono da cidade fiou a canhoneira Brfmonl,, | ^ ^SSTnSi
To^^^S^^t^.-.^^^^m dizem umbem
. que no dia 27 o general L'rquiza se poz em marchas
i toreadas wra seja exercito para Corrientes.
Como, porm,
-----o--.,--i que prova
velmente lornarao alomar a capital
nen.u.n iSaueDS dt baPsados celebrados O nico resultado obtidofoi aSSuntawtJSSffftt?-^ nol,c a de ,er uma torca cor-
veres em nanlo admmu.m,, f...: ^ ... ,M $ ua < s de"sa roV ^ ara m,n' n0l"'la '|U.e carene de con"aCao,
Desembarcando ora o general Ranero no pe' mea3 quaul aos a|8arismos-
Offlcio ao vioarm /fca,n".. ponl chamsi1o Rioco de Ceblas para refrescar I 13
^T^^air^^ssz wat^sassstf ie^prbabi,idade *c-s-ainda era b
o seu offlcio de 15 do crreme me fie. mZZ n ,,;,-. *f ES g s tuacao toda de espectat.va. Por mais que tenha
s.r.. r... fcjss rssa?r: ^asvarg n# s r asvsr. asta
Dito ao coadjutor pro-parocho de Agoa-Preta MtoaiSS 2 nnS.JDlerf P'*"as 5080S elemen,os d" a?5o ainda nao eslo reuni-
. iraned?.nentonee^tt2L?2 ^^VflSS^ ""^ a Jpr\g^tote nao podera ainda enlrar em
Parece qae sobre a margem deste ro tem tdo Entretanto os Paraguayos cont.nuam a internar-
runa como parodio encoran.endadc.
D.a 28
tino.
o ao coadjutoi
impedimento que V. Rvma. me
mandeu em 23 do crrente, o qual fica reeolhldo a
cmara ecclesiastica.
lugar alguns t.roteiros de avanzadas correntioas-, se pela provincia de Corrientes, e ja haviai passa-
A verdade, porm, que o exercito argentino ho-
je se compile do seguinte :
8,000 homens de Urquiza, munidos de armas an-
tigs.
4,000 homens de Caceres e Lagraa, mal ar-
mados.
,o00 de Paunero, e 2,.">00 que acabam de sabir
de Buenos-Ayres.
Para transportar estas forcas ao theatro da gti
ra partir % no dia 11, a requisicao do governo ar-
gentino, as canlioneiras Taquary e Mnacuna, le-
vando a primeira a reboque o t.rique desarmado
Rio Bamb, e a segunda uma erabarcaco mercante.
A pedido do mesmo governo sahio no dia 12 o
nosso vapor Apa cora 1,100 pracas para a Con-
cordia.
Estes servicos de nossa esquadra, de nossos
trausportes, como que passam desapercibidos I
Parece que esta gentejuppoe que somos obrigados
a presta-Ios, e que p.iHso era ao menos nos de-
ven ser recunhecidosflE' demaisl
O nosso exercito esta passando para a Concor-
dia. Consta hoje de 20,000 das tres armas, aos
quaes se devem reunir 10,000 do general Canavar-
ro e 3.000 da divisoligeira, para formar um total
de 33,030 homens completamente bem armados,
com 38 boceas de fogo raiadas, ahandantomeote
sonido de muoicoes, com seu servieo de sadeper-
feitamente organ,.-ado.
Entretanto ainda licar no Rio-Grande ama re-
serva de 10,000 homens, e temos nessa corte e as
provincias do norte perto de 20,000 homens promp-
tos a embarcar. Aggregue-se a todas estas forcas
as que marchara de S. Paulo a Minas para Cuiaba,
e verse ha qae concorreraos para a guerra com
triplo das torgas de qae pode dispr razoavelmen-
le a Confederaco Argentina, nao fallando em oa-
tros recursos que temos a disposicao em muito
maior escala.
A verdade antes de ludo; e necessario qae es-
la se v ouv ndo para que se nao roube a gloria
aos nossos soldados e marioheiros.
Se os meus collegas do Ro da PraU nao muda-
re m de systema, terei o desprazer de por-lhes a
calva raostra sempre: e assim, em vez deservir-
mos, como devemos, mais santo das cansas, nos
occaparemos da ingrata tarefa de nos despresti-
garmos mutuamente.
Registre-se, porm, que apenas agora comeco, e
que nelles a manha amiga.
O general Flores vollou da excursao que ao cam-
po, e pensa j marchar. Hontem embacen nm lin-
do parque do artilhana raiada, e espera os vapores
brasleiros Imperador, Imperalriz e Presidente, pa-
ra nelles embarcar os seas qaalro corpos de linha
era numero de 1,500 homens.
O coronel Pallejas contina no commando de eu
corpo. / ;
#
-^-^
'..
mr~v3^
r
4
/



/

^
-

-----
A
Diarlo de Pernambuco Safobado i de Jnlho de 1805.
estrangeiros fo a Rucnns Ayre* De>conto5.^Conservam?e~ncs bancos
aveeca* postal com o gnverno argn- Napraca r gulatn de o Iq a 10 OtQ-
10 OK)
cq, rico de lan
Mitre ] entregou o poder ao vire-pre-
areos Pac, e* parece qpe tiesta seiha-
ilkcar a frente dosexercitos alliados na
de transieses de grande effeito sce ,.
ees affeotivos, e transcripto liel do qne se vena vi-
M'ntaes.Exportaran")-seU ero-moeda desde o da'da pralica com relago ao lado, de que seoccapou
8 al hoje (23) os valores segui
Detiao. O
Porto___
Rio da Praia
Burdeos.
aples.
Jos Romn ch 'gou aqui no domingo Lisboa...
viagem de oito das, e pelo que ouvl
.ciaes do .batalhao de voluntarios das
.ao foram bem iraudos nessa viagem os
., .ol lado?. Logo na segundafelra seguiram
o Imperatriz pata o Uruguay os contingentes de
engenlu-iro e da Paralnba, e. na lerca-feira foi
aquelle com o resto da gente para Bueoos-Ayres,
a i|uai d'alli parti no vapor Recife.
lloniem chegou a fragata ingleza Narcisus.
Contina a ser lisongeiro o eslado finance.ro do
paiz. O crdito se restabelece e se fortifica cada v. z
mais, e a traosaeges parece quo vao ter um des-
euvolvimente romo nunca tiveram.
Os bancos j principiaram a trocar suas notas
om ouro.
Tratase de crear outrosdous bancos nestacapi-
tal, que prometiera muitos beneficios a todas as
industrias do paiz, e grandes lucias a seus accio
Distas.
A colbeila do trigo foi abundantsima.
Ha outro [aptos locaes de pouca importancia pa-
ra o Oflrangeiro, que por isso nao retiro.
Em resumo, a situaba po Je-so definir eni duas
palavras, contianca no presente e esperanza no fu-
turo. Setentas se os BOCCessos justilicam esta apre-
ciaban.
ntes
Onro.
76:3002000
Prata.
500(K)0
a penna que o escreveu.
Os papis princlpaes incumbidos a Sra. U. Euge-
A' ordem do de Santo Antonio, Amonio Fran- por ele rosponsavel a data da deciso do re- Doca do tal gruninho, lenJo esu,
cisco da Silva e OlnJna Genercina dos Reta, para curso inferposto para o suprimo tribunal de jwsti- que cabra. que n'gro... I
correccao; Francisco do Reg Barros, por desor- 5a. E Exm. Sr. presidente d^u as convenientes
dein. ordens Vara que sel promplamente /sali-eila a
A' ordem do da Boa-Visla,Jos Antonio dos San- presente ixigencia.
3-4703000
3:6505000
4:50O$00O
3:2755000
nia Cmara e aos Srs. Araoedo e Lisboa, foram de- tos, e Franrelina do Carino, pfa ocoultarem es- T01 tambera apresentado o offleio datado de hoje
1 -7555000 sempenhados com aprofl.iencia que se Ihes conhe- cravos fgidos; j0o Feliciano da Silvein, para do Sr. deputado supplente Antonio Jos Lal Res,
'6205000 ce;',e a Sra. t. Camilla houve-s muito bera no recruta ; Adao, Joao. Olympio, Athanazio e Jo5o, communicaado que, adiando-.^ ua directora da
4005000 papel sympathico e dedicado do Maria, verdadeiro escraves, o i. de Caroeiro MoOra o 2 do Dr. caixa lilial 4u Banco do Brasil nb;ia cidade, nao
contraste de Marco, a paixo fatal de Rapliael, que Ayreg d'Albuquerqe Gama, o 3. de Francisco t.o- pode oflkiar como juiz na causa envre-parts os
com o coracaa, roubou-lhe simultneamente o ta- mes e Arruda, o 4. de Joao Lucio Mergulhao e o administradores da massa fallida de Seve, tfihos &
lento e a vida ultimo de Narciso Augusto do Reg Barros, por c. e Francisco Xavier d Oiiveira, por sor a pre-
: dita caixa credora da mesma massa fallida. E o
O chefe da 2.* seceo. Eim. Sr. pre.-odcnte orenou que se cliamasse ou-
J. G. de Mesquita. tro supplente.
Casa dk dbtncvo.Movimento do da 28 de ja- Teudu faltado os Srs. deputados Canudo Alcofo-
nhodel865: rado e Miranda Leal, nao poderam ser propostos
Existiam364; entroa 1 ; sahiram 10; exis-
tem355 a saber: nacionaes 271 ; mullieres 7;
eilriiigciros 23 ;l mullieres 2; escravos u ; es-
cravas o total 355.
AlimeMaos cusa dos cofres pblicos, I w.
M"ViMitu da enfermara do da 30 Je junlio
Mk^v'^bt^^r'''Tani^a&tra a 40 sen-; dol, de que sao dotados se caracterisam pelo seu tk 1865.W
dita diuamarqueza Beiho e brigue ioglez Alma a amor as praltcas religiosas, para as qaes todos Tove haixa:
527:9205000 ,
Caf.Nao constam vendas. Notamos igualmente o aprimorado da deroraeao f igmos.
Fretes. De 7 at hoje (23) fecharam-se os fre-, do palco, e o caracterstico do vestuario das perso-
tamentos segointes : 'gens do prologo, que traca costumesgregos.
Para o Canal ordem, lugar Ioglez Ltltan, a 42 De Pao d'Alho escrevem-nos em data de 28
s- 6 d., brigue dito Eiritu e dito bollandez Fortu- do prximo passado mez.
in, a 40 sen., dito norueguense Krrmpnnds Cari, Ti vemos no dia t5 urna procisso que eslava
dito dinamarquez llosanlia, patacho inglez Jonton destinada para o derradeiro da de malo, por ser
Uclle, e barca ingleza Fria a 46 sch., brigue ham- o acto, com que se devia encerrar aqui a devojao
burgu.'z HeUwe l'aulme e dito dinamarquez Caro- do me de Nossa SenhoTa. Foi a ine.-ma procissao.
/lie a 47 s. 6 d. para dito, carregando em San- t cm a mesma decencia,
tos, patacno hanovenano Nannetle, a 57 s. 6 d.;. ; Os habitantes de Pao d'Alho, alm da boa n
42 s. 6 d-, dito norueguense Valkyrien, dito dina-
marquez Joanniit, barra ingleza Adclaide Pcnder-
gatt,patacho inglez 2V. E. V. A,brigue norueguen-
se Orion, dito ioglez Hermtna e dito sueco Espress
4o sch., barca ingleza A' cho bremense Schlank Maid, barca dita Vestae
brigue lubckense Nauttlus a 30 sch., e patacho no-; ce que as
DIARIO DE PERNAMBUCO.
concorrem sempre com a maiur vontade. Antonio Joiquim de Lima anemia.
Foi o da 16 marcado para comecarero os tra- 29
balhos do jury, nao houve numero, o que nao de Existiam 355 ; niraram 14 ; sahiram 3; exis-
extranhar ( pelo mallo, quando ahi pelo Recife, tem 36G a saber : nacionaes 27o mulhc-
no ajunlam com facilidade os senhores pares. I res 9 ; estrangeiros 24 ; mullieres 2 ; escravos 51
Mas ja est este tribunal fuoccionaquo; pare-' escravas 5 total 306.
i chuyas e as lamas unidas a mi vontade Alimentados a cusa dos cofres pblicos, 146.
Mnppa demohstralivo do hospicio de aliena
ntuerpia, com- que surveqj os seuhores pares, seiipre que
ira o Ha- s5o convocados, muito eoncorreram par tal d-
os feitos seguintes adiados na sessao de 19 do cr-
renle mez, en re partes :
Appellantes, os administradoras da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Smtos Companhia ;
appellado, o bacharel Manoel Gentil da Costa Alves.
Appellantes, Silva < Alves; appellados, os cu-
radores aseaos da massa fallida de Jos Marques
dos Sanios Aguiar & C.
Appellante, Francisco Antonio Pontual; appel-
lado, Antonio Gomes da Cuoha e Silva.
Recorrenles e recorridos simultneamente Ha-
noel Moreira Tavares e I). Leopoldina Hara iU
Costa, mulher de Manoel da Costa Costivella com
autorlsacao do juizo.
de:sk;.\ai;\o de da
Appellanie, Belarniiao A; vos de Arha ;
es e
O vapor francez Guienne, entrado do Rio e Ba-
bia hooleni, api Das adiantou um dia s ultimas no-
ticias aqu receida*. Dos jomaos que temos vis-
ta, exlrahinios o que segu.
Riodk Jankiuo.No dia 23 nao funrcionaram o
senado e a cmara dos deputados, por falta de nu -
mero legaL
. Pur cartas imperiaos de 21 : foi oaluralisa-
do ridadao brasilero o subdito portugus Albino
Jos Marlins Guerra ; e foi nomad<> cav. Ileiro da
Rosa, i .uini Moreira Vianna, subdito porluguez,
em considerado aos relevantes servijos por elle
prestados corno vicecnsul do Brasil 110 departa-
mento do Salto, na repblica oriental do Uru-
guay-
i'or decretos do mesmo da :
Foi concedida a peusao de 490 rs. diarios ao sol-
dado de artfices Miguel Lu* da Purilicaco, que
perdeu o braco direito por occasiao de urna salva
dada no dia 2 de julbo do armo passado na capital
da provincia de Ptrnanibuco.
Foi eooeedida a peusaomensal de 205 rs. a Anto-
nia Hara de s. J^s, viuva de Joaqulm Vieira de
Arauj'-. o qual por occasiao de coadjuvar a prisaO|de MagalhSes Castro,
de criminosos na provincia da Pafabyba, foi assas-
sinado por um delles, sendo a dita peuso com so-
brevivencia aos seto ilhos menores que lem a re-
ferida Antonia Harta, vi-nci-ndo os do sexo masco-
lino al a idade de 21 aunos, e os do sexo feminino
al casarem-se.
Fo apreseutado o padre Joao Baplista Leite na
igrej paroehial de Nossa Senbora do Rosario do
Rio-Claro, da diocese e provincia de Goyaa>
Cabio effecti va mente ao mar, no da 28, aca-
nboneira encouracada Tainandqr. Acerca do ac-
to diz o Jornal du Commercio
Z-un hanSveri Amaha a 45 sen Jara o Ha^ sao convocados^rauito eoncorreram parTtal (fe-' dos na Misericordia de Olinda, do i." ao ultimo de |ado Manoel Pereira Monteiro.
rXrcs l^ T-msidojolgados dons reos, o primeiro junho de 1865 : Appellantes, D. Olympia Constancia de; M;. a<
Za r,,,,,r,, iu frs 1 ii.a V .Ara n Rio da Pra- foi absolvido, e o de hoje leve 12 annos u> priso i Exisiiam 19 homens, 32 mulheres: entraram 1; Silva e oatra 5 appellado, Joaqulm L-nz \ irada.
ucarryandoem Santa Catiiai -inabarca bras.leira com irabaliio. I \ homem e 3 mulheres sahiram 1 homem el mu- \ Recorrente, Francisco Teixeira Guimaraes,; re-
Fraternul de a 5 2 0(W e dita dita Rio de Janeiro Est servindo de promotor Interino o Dr. Per- Iher; existem 19 homem c 34 mulheres. To- corridos, Teixeira Leite. Companhia & Sobriono
ti irreal or alnnniro nara dito carregando gemino Saraiva, por haver o effectivo dado parte' tal 53. Appellante, Manoel Ribelro Bastos; appellados,
I m SaranleTbrir EasiGS 4Vto a3 I 300 de doente. I Existem 8 empgalos neste estabelecimento, a embargante 3' D. Theodora Hara QuiUr.a e ou-
o brigue limiK 00 para a Onca, lugar que nos fica a meia le-' 6 homens e 2 mulheres; sendo medico, porteiro, tros.
Da ordem do dia n 453 do aiudante-general gua esta a morrer da chifrada de um boi um fula 'sachristao, enfermeiro, coslnhelro, barbeiro, enfer-
,consta no Carlos. meirae rodeira, 2 serventes; sendo I homem e 1
Nomeacoes. Tivemos bda eheia no Capibaribe, e o invern mulher.
Do Exm. Sr. marchal de campo Francisco An- contina excedente.
i palavra
a ftg'tr rar *
afmUesa : mas a cu narra de lazareto em *aa
sensata e digna maioria, f .zendo-tje jostica. > rn->
costuma a lodos, re-pml-r, p.r UeUs.***
preciso, que, *>a' negro, sou caira, mas **VTa
afoulo, quando digo a verdade pira ni f*"*?*
e me por a salvo da impulaco graiaiu de --
sino, e que estando, cuno wtm pre*i por wjC*
da falsidade e da calumnia, na. devo e.*o<^otir.
que essas dua< irmaas afrban tw f^**;^
ao som da irombta sopradl pefc borre*t -^
do detractor sempre vil e ewrarJe, ejuaaJo u
apa do anonvm 1.
Basta por eta v^z. Protesto aecompannar
MattO* pixeiro-qae to H> m awr "
cora sua agre"o, I0J1 volnn'>ria, e Bda oe m*3
entraohas. v
Queirvn Srs. redactor**, d r jw!iedal* a e*-fi
toscas UnhM, que muito l-r. de as"lecer-in o
triste preso
R.-n-lto l*ilr i-1**-
Cadeia de Razare*, 2H & i-inho o> !>> -^
Atiesto qne Benoiirt.. In1ig-*na l."in. ree uaaa
a nda desla cid de ffr> || frtiila* m ano- e
fluxo< hemorrho: le-;, jae su r-tteteni fr^q'synte-
menle; que alen di--e. eorommodo, qo wo.de
tonga data, sohrevei ,-llv nltluiam-nte na* mar-
gens o m um abacaes >. que a<-ha-s- acteahM*'
te em suppuracao, asfaMa p>r i-soem tratameel*
' desde c dia l > crneale.
O retando verdad* e afflrmo-o em r de m a
ap"31- grao.
Cidade de Nazarelh, 43 de jiMba de i^X .
Dr. Emiti Cesa. CaeHnJHi medico pefe taeoJf-
dade da Babia.
tonio da Silva B.lancourt, para commandante do Pica a entrada da ra do Lima meia felta e
exercllo de reserva, que deve estacionar as fron- meia por fazer, tirando-se trra em lugar de se bo-, 1 l|S o 2 da tarde,
tetras da provincia do Rio Grande do Sul.-Decre- Jar aos lados da mesma, onde hcaram duas boni-
to de 10 do corrente mez.
Dos Bims. Srs. brigadeiros Manoe
Foi visitajJj) o mesmo estabelecimento pelo res-
pectivo mediarnos dias 6, 10, 13, 19, a 1 hora,
boias, que reprezam toda a agua de chuva, acbah-
do-se por consequinte parle dos moradores loen-
tes por e^tarem as casas no-meio do lago, o ulra
parte em procura de casa para se mudarem.1]
Assim sao as cousas da nossa trra.
Nao ha providencias, nao ob>tantc terem bavido
reclamaedes e no enlanto pagani-se tributos.
De Garanhuns temos as seguintes noticias
! em data de 22 do prximo passado:
Tenenie-corooel do corno de estado-maior de 1! J foram apurados os guardas nacionaes tue
classe Gasio Luiz Hennque de Escragnolle, para : teem de compor o contingente que tocou em pal!
servir as (breas expedicionarias i provincia de
Moniz Tava-
res e Jacintho Pinlo de Araujo Correa, para servi-
rem no exercito em operacoes conira a repblica
do Paraguay.-Em 21 do corrente mezV
Dos Srs. coronel de infautaria Manoel Rolem-
berg de Almeida, para inspeccionar o corpo de
guamicao de Peroambuco.Em 21 do corrente
mez.
Mallo Gresso.Na mesma data.
Tenente-coronel de infanl ria Antonio Joaquim
lara commandar interina-
Iha *a este municipio, porm me parece que tra
balho perdido ; porque, tendo sido designada o
dia em que deviam comparecer os primeiraraeMe
apurados, s apresentou-se um, e este mesmo va i
o batalhao de deposito. -Na mesma data. at esta capital pedir escusa que quando nao al-
Maior do 14 batalhao de iofantaria Joao Baptis- canee por nutro qualqaer meio, t-la-ha dando Un
ta de Mullo, para organizar a forga de guarda na- homem por si, visto sua mai dispor de recunos
cional da provio-ia do Cear que tem de destacar. !-para o fazer.
Na mesma data E Pena l"e lst0 acceda, porqne os hatutanles
alajor de commssac Joiio da Gama Lobo Bentes, | desle termo sao mansos e morigerados ; porm
para commandar,interinamente o corpo de arti
0 mordomo do mez.
A. J. Gomes do Correo.
O regente.
Luiz do Reg Barros.
Passageiro* do va;or francez Guienne, entra-
do do Rio de Janeiro e Bihia :
Thomar. Pereira da Cusa, Antonio Miranda e
Joaquim Mara Pestaa.
Seguem para Bordeaux e portos intermedios :
Dr. Antonio Maciel de Medeiros, Joaquim da
Silva Costa, Joiio Christiani, Izidoro Lenmann e 1 j
so1 rinho, Jacob Lhemann, sua rauUier e 1 lilho,
Thomaz Pereira da Costa, Francisco de As-is Ca-
bral de Me'.lo, Jos H. Machado, Tito Jess Mel-
gao, Cypriano Ezequiel, Francisco Mximo da
Foncec Souza.
Passageiros do vapor brasileiro Tocanlins,
sahldo para os portos do norte :
Maria da Fonceca Prata, Jos Maria de Freilas
Vasconcellos, Luiz Ferreira Salgado, Josephina
Magna di Silva, 3 filhos menores, Francisco Auro-
ra da Silva, Joaqulm Antonio Alves, coronel Joao
/
ttFi;

i
^n
Ibaria do Amazonas.Na mesma data.
Capilao reformado do exercito Emiliano Rosa de
Senna, para exercer o lugar de secretario do cor-
po de estado-maior de 2" classe.Em 20 do cor-
rente mez.
Io tenente de artilharia, hachare
servir
que quer? Somos antes urna naci hospitales e Antonio Macedo e 1 nscravo, Alexaodre Francisco
^ lloniem na liba das Cobras lancou-se ao mar .....----------......_.._, _
o gosso primeiro vapor encouracado. Apezar da de Canluaria," para servir na commissao de enge- poso, soure mar-
mulla chuva e vento que fazia, a* concurrencia de, nheiros junto as toreas expedicionarias a provm- r
povo fii uumerosa. tanto na illia como uo mar.em cia de Mallo Grosso.Em 21 do corrente mez.
vapores, bules e lanchas, e lodos anciosos aguarda- i Dispensa do servico do exercilo.
vam a hora de ceir agua a primeira embarca- Foi concedida, por terem sido julgados ocapa-
cio deste genero, que se construe nos nossos e^la
leiios.
amante da paiz, do que guerreira, nio obslaute to
nos faltar o Valor, quando empenhados em qual-
quer luta.
t Tambera muito concorre para semelhante in-
dilTerentismo, inloleravel as criticas circum-lan-
a ignorancia
Juao Thomaz cias em que nos adiamos,
m taosomeote recahe o onerosissi-
sanone.
Ha gente, principalmente nesles remontados,
que suppoe q e o horaem nascido em nutra pro-
vincia, ou me>mo em um Ingar que nao seja da
zes do servico, visto soffrerem de"molestias incura- sua fregu^ziaj e <|uando multo da comarca a que
veis aos Srs.: capilao di 13 corpo de volunta- e>la pertenea^considera-o corao estrangtiro !
nonio Mouteiro ; te- t Coilados [ Nao sabem que no vasto imperio e sua tuna menor, suriana fanw, >>"- ."--
,'ino da Silva, e alf-*- do Brasil todo roluniario* Cu-lodio que urna nacijo s pode ser feliz, e por conseguate Correia Lins, Jos Epiphamode A. urao, banino
Pinto Alves Guma- seus tilhos, quando entre estes ha uniao e patrio- Alves Feitosa, Jos Felicio Buarque, Jaymes Itors-
M t-inunn Amonio M. da Costa Soares, Domingos
Antonio Mouteiro
nente do 10 corpo Jos Jeronymo da
res do 2o corpo tambera de volun
Alves Guimaraes c Joaquim
raes lismo.
Perdao. Ao ulanos, se uns obram assim, outros pelo
Por decreto de 17 do corrente mez foi peioada contrario nirpoupara sacrificios em prol do seu
Amonio Sabino frisar, do paiz.
rosto'do lempo que Ihe falta para cumprir apena O muito digno capilao Francisco Pereira de
de 6 anuos de prisao com iraballios a que foi con- Carvalho, subdelegado de polica do divnelo da
demnada pelo crime de conveniencia de fuga de Palmeira, acaba de agenciar, tendo elle concorndo
um preso de iostica. com cem mil fis, a quantia de quinheotos e cin-
f ransferencias. coenta mil res, que lem de ser applicada emitx!
Do cabo de esquadra do 7" batalhao de infama- neflelo das faiiiilias dos Voluniarios da Patria. *Se
ia.addido ao corpo de artfices, Jo;.e inomaz Bai- oiiender pequenhez daquellc disirici*.
- ino a -pobreza Idos seus nanitanl
nhecer mu
.rozo, para companhia de enfermeiros.-Em 3 de mo a pobreza pos seus
in.'iio lindo.
Licen^as concedidas,
r. capiio r.-furiD.-ui,, do exercilo Joaqulm
para residir na pro-
nDltanles, se ta de reto-
lito boa vontade naqaelles que concurre- c
ram para lm |tao justo, e cuja relacao nominal 'i
esta acompanaa.
Passemosl a outro assumpto, pois que aborre-
go a prOlixIdaUe.
C/bsou aqu commiseracSo uma>orresnon-
dencia publicada pelo bacharel Jos Roberto da
A's 2 horas da tarde chegaram Suas Hagesta-, ros da patria, Salustiano
des imperiaes, acompauhados de seus semanarios,
ao arsenal de mariuba, e achand)-se alli o Sr. du-
que dt Saxe e seu semanario, embarcaran! na ga-
leota a rein^j e dirigiram-se ao estaleiro, onde se
cbava deantemao preparado un pavilhao para as-
sislirem aquella fesla verdadeiramente nacional.
Acnavam-se presentes os Srs. ministros da lazcnda, I a ex-praca do exercito
mannlia e de agricultura, o Sr. almirante Parcker,
inspector do arenal, encarregado do quartel ge-
neral, diversos commandante dos navios de guer-
ra nacionaes e muitos ofliciaes da armada.
A ^uai de 1. nr .i era foita pela companhia
de aspirantes de marraba.
< Do lado oppo^o havia outro pavilhao onde se
yiam muitos membros da cmara dos deputados,
a.guuo se**. _. militas oulras pessoas de dis-
tinccao. r
"A'> 10 horas da manhaa tinha 0 Si. vigario de
Santa Rita feilo a ceremonia de !benzer o vapor,' Jos Moreira de HMadonca,
que tumou o nome de Tamandar. vi ocia de Minas-Geraes.
A's 2 horas e 20 minutos foi o Tamandar ao : Grao scentifico.
mar com a maior precisao que se poda desejar, Aos Srs. : lenles coronis do corpo de enge
ao som do hyinno nacional, vivas SS. MM. Impe-1 nheiros Joao Vctor Vieira da Silva e Antonio Pin- Cunha Salles era um dosjornaes dessa capital con-
riaes, armada brasileira e ao constructor, o Sr. to de Figueiredo Mendes Antas, e major do* 3o ba- tra o muito digno jais de direito desta comarca,
Level. I talhao de artilharia a p Joao Francisco Cllete, Carlos de-Cerqueira Pinlo.
Entre muilas pessoas que se achavam dentro foi conferido o grao de bacharel em iintliemaiicas, Na verdade, nem outro sentimenlo poda cau-
do Tamandar, ijuando cabio ao mar, via-se a proa; na forma do art. 30> do actual reeulamento das sar semelhante cor espondencia, porque fados ha
leselas militares, vMo terem o curso completo da nella, como o conflicto do jury, a defeza de Mel
! amiga academia militar ; o primeiro segundo o re- chiades Silvino Muaiz, o processo de Manoel Joa-
' gulamenlo de 1832 e os mais segundo o de 1839. quim do Nasciment, etc., os qua.'s verdicamente
Cooeessio de anignidade de servico militar. [ referidos, como j o ro o primeiro que jamis po-
Aos Srs. : capilao do corpo de engenheiros An- der ser posto em duvida tao somente pela honra-
tonio Maria de Oliveira Bulhoes, o tempo decorri- da palavra doSr. bacharel Salles em opposicao
do de 28 de fevereiro de 1845 a 10 de marco de aflirmaliva de vinte e tantos cidadaos independen-
1847, em que estudou com aproveilamento na es- tes e quasi todos qualifleados, os quaes, por seu
rula militar ; e 2 tenente do dito corpo Joao da, carcter e posicao, nunca forara agarrados, pois
lio ha Fragozo, o decorrido do do 15 de marco de! que este costume s proprio desse bacharel j
1854 a 9 de julho de 1856, em que estudou tam- muito dezar traram ao seu denunci,-nte
bem a mesma escola : achando-se ambos compre-'. O juiz de direito Cerqueira Pinto muito conhe-
hendidos as disposicoes da provisae de 44 de Cld em quasi todo o Imperio, e principalmente
abril de 1844. nesta provincia onde exerceu com illustracao e
Ao Io sargento da companhia de cacadores do! muita dignidade o importante cargo de chefe d
o I Rio Grande do Norte Carlos de Souto Gondiir, na polica, sem que nunca fossem censurados os seu--
80 cav. 'i forma da proviso de 7 de dezembro de 1835, o actos, ainda mesmo pelos seus desafeicoados poli-
6 dias. I tempo decorndo de 27 de oulubro de 1853 ao Io ticos, sendo que prestou relevantissimos servicos
I do Janeiro do crreme anno, em que servio no na comarca de Tacaratu'.
exercito. tEntrelanto, quem o seu aecusador? E' aquel-
Baxas do servico militar. le'que tem trazido desasocego de espirito a uris,
Aos voluntarios da patria : comproraetiimenlos a outros, prejoizos a diversos
Do 14 corpo Antonio llelarmno B-zerra de Me- habitantes deste infeliz lugar, ele, etc.
! nezes Filho, e do 15 Jos Constantino Barboza, Esquecia-me ainda de urna observado : este
Cebelar Verdecho, Dr. Antonio de Padna Pereira
Pacheco, alfares reformado Antonio Raymundo
Campello, sua mulher e 1 ilha, Dr. Domingos An-
tonio Alves Ribeiro e 1 criada, Victor Anmbal de
Mallos, capilao Antonio L. de Caslro e Silva e 0 h
do nosso Ihos, Francisco M. Rarreto Jnior, Dr. Luiz Rodri-
gues de Albuquerque, AlTmso Henrique de A.
b'igueiiedo, soldado Jos de Godoy, capilao Emyg-
dio Avres Palela.
- Passageiros do vapor brasileiro Parahiba, sa-
hido para os portos do sul :
Jos Guedes Nogneira, Joao Nunes Fignjf ,
, Francisco de Vaz Mendonca, Pedro da Silva litigo
imperio e sua filha menor, Mariana Janot, i lilha, e 1 es:ra-
Francisco C.
telmann, Antonio M. da Costa Soares, Domingos
Jos Alves da Silva, coronel Jos Antonio Lopes e
1 escravo, Jos Luiz Loureiro, Joao E. deM., padre
Antonio Jos de Oliveira, Antonio Marone, John
Donnellv
o sr. 1 lente Harta Barros, que dizem ser o com
mandante nomeado para aquelle vapor.
Retirndose Suas Magestades, passaram por
junto do Tamandar, e desembarcaram pela volta
das 3 horas da larde.
O Sr. inspector do arsenal e seus ajudantes
nao pouparaui esforcos para serem conduzidas con-
venientemente as pessoas que alli se apresenlaram
afini de assistir a fesla.
A lotacao deste navio como se segu
160 ps.
30
10
322 tons.'
5 a 6 ps. i
Comprimento na llnhad'agua
Boca........................-....
Poulal...........................
Peso do casco quando cihio ao rnar..
Calad'.) medio > ...
Prompto a navegar................
Porga nominal da machina.........
Carvoeiras para..................
Deve montar duas pegas de 70.
Escrevemde Cantagallo ao mesmo jornal
t Surprendeu a aurora desle da os habitantes
desta cidade com ? infausta noticia de um faci
horroroso, que poz em eonsternaeao a mor parte
das pessoas aqui residentes
Alves dos Santos, e do 9 Manoel Joaquim Ferrei-
ra, ambos addiilos ao corpo de artfices da corte
e do 7u da mesma arma, addido companhia de
artfices de Pernambuco, Vicente Antonio Alves,
todos por incapacidade physica.
1). Maria Thereza Ciair, naseida en Friburgo,; ambos addidos ao 1 regiment
e aqui residente ha annos, em companhia de um j geira.Em 20 do corrente mez.
homem dos mais abastados e dislractos, viva no'
gozo de urna fortuna mediocre de que dispunha, e
com o soiriso no.- labios, e a continua jovialidade
que a caracterisava, fazia crer que levava urna vi-
da de flores.
< Esta senhora, em cujo seio jamis se abrigou
um senlimenlo que nao fose o da candade, virtu-
de que lao bem dizia com sua delicada e esclareci-
da inielligeocia ; esta senhora, cujo coracao jamis
ouvio iudifferente a supplica do pobre, levada por
motivos cujo segredo licou tal vez para sempre.co-
berto pela lousa da sua campa, poz voluntario ter-
mo a seus dias 1
No da 7 do corrente escreveu ella, como tinha
de cosiume, ao oticario da cidade, que Ihe man-
dasse urna onca de oleo essencial de louro cereja,
e elle, na boa f, e pelo costume de fornecer a bo-
tica dafazenda (onde ella enlao eslava) mandou-lhe
sem he.-itar.
No dia 17, porm, na occasiao em que avistou
o seu fiel companheiro, que vuiha chegandodeuma
viagem de alguns das de ausencia, dirige-se ella
ao seu quarto, chama por urna negnnha, pede-lhe
urna chicara com cal, langa a metade da tssencia
(meia onga), e toma-a de sbito, alim de
nao ser vista pela sobrioha que entrava no quarlo,
mas que, nao obstante lodas as precaugoes, descon-
fiando talvez das intengoe* da lia, e mesmo por
v-la um tanto perturbada, reparando no vidro em
cima da mesa, quasi vasto, tendo o antes visto
cheio, e senlindo o ebeiro da essencia que devena
ser forie, exclamou desesperada tilia esl enve-
nenada Nisto entra a pessua que vinha chegan-
do. Que espectculo 1
1 Mi minutos depois havia alli um cadver. Que
levara esta alma a tal acto de loucura, aos 33 an-
nos de idade, no centro da oppuleneia'e riqueza ? !
S Deus o sabe. A trra Ihe seja leve I
Eis as noticias commerciaes da ultima data:
Cambio Indurado pequeas operacoes effec-
toadas boj sobre Londres a 23 3/4 e 24 d. Pars a
406 rs. e Havre a 400 r.\, sommam os saques pelo
paquete Erapcez Cuinme :
Sobre Londres 460,000 a 23 1/2, 23 3/4, 23
f/8, 23 7|8 e 24 d.
Sobre Franca e Antuerpia 1,600,000 fr. aos ex-
jremos de 392 a 4 6 rs.
Sobre Hamburgo 250,000 m. b. a 748 rs.
Sobre Breraeu 40,000 thalers a 15610.
Sobre Lisboa e Porto regulou a tabella segrate :
128 a 130 O10 a vista
127 a 129 0|o a 30 das.
IS6 a 128 0|o a 60 .
de cavailaria li- o homem que quer que caracteres muito conheci-
dos por sua moralidade, e que na sua vida nunca
Do 26." corpo Lucio Jos de Freitas.Em 17 do commetterara o mais leve crime, respondan! por
dito mez. sua pgssoa, como se fossem assassinos I O Sr.
Ao Sr. 1. cadete Amerco Colombiano Marques bacharel Sales, ao menos era relago a alguns des-
e so 2o sargento Candido Pompeu de Assis Brito, ses a quem responsabilisou na mencionada corres-
ambos do 5" batalhao de infamara > aos soldados pondencia, pode dormir al as calgadas desla
do 2o batalhao da mesma arma Manoel Germano villa.
Basta por hoje, pois que esta j vai um tanlo
longa.
Seguio hontem para os Estados-Unidos, pela
Inglaterra, bordo do Guientur, o Exm. Sr. Azam-
buja, enviado extraordinario e minislro pleaipo-
Ao particular 2o sargento Parifico Duarte Soei- tenciariodo Brasil naquelle paiz.
ro ao Sr. 2 cadete Bento Jos dos Santos Conha, | O Sr. Francisco Pereira da Costa, violonista
ao cabo de esquadra Felippe Nerv Mauricio, ao portuguez, que seguio hontem para a Europa, nao
anspecada Lourenco Bspo, e aos soldados Alexan- tendo podido despedir-se pessoalmente de todas as
dre Rodrigues da Cunha, Jos Joaquim de Moraes, pessoas que o obsequiaram, agradece-Ibes, por nos-
Hermenegildo Jos Nogueira, Primo Feliciano Pi- so intermedio, os obsequios recebidos e Ihes offe-
nheiro, Raymundo Monteiro da Silva, Antonio F-
lix Rabello e Olympio Simphronio, todos do 5o ba-
ialho de infamara ; do batalhao de cagadores de
Goyaz, Leandro Rodrigue-, da Silva e Manoel Joa-
quim de Oliveira, e ao recruta juramentado na pro-
vincia das Alagas Joao Pereira dos Sautos, todos
por incapacidade physica.
Deve ser considerada pelo mesmo motivo a bai-
xa concedida, na contormidade do disposto no avi-
so circular de 2j) de oulubro do anno prximo pas-
sado, pela presidencia da provincia do Rio Grande
do Sul, ao soldado da companhia de invlidos da
mesma provincia, Mariano Antonio Fernandez
Fallecimiento.
Do Sr. alferes do 6o corpo de voluntarios da pa-
tria, Jos Pereira de Souza e Albuquerque, em 5 do
corrente mez, no hospital ambulante do exercito
em operagoes contra a Repblica do Paraguay.
Reetificago.
O nome do voluntarlo nomeado alferes de com-
mi>so para o 22, corpo de voluntarios da patria,
rece seu presumo em Portugal ou onde o destino
b conduza.
Hoje se extrahir ultima porte da 4." e 1/
da 5.' lotera, do thealro de Santa Isabel (21.a),
sendo o maior prer o 6:0005000.
Amanhaa lera lugar na igreja do Paraizo, a
festa solemne do < Senhor Bom Jess das Chagas,
que a respectiva irmandade faz celebrar com a
sumplussidade possvel em relagao aos poucos re-
cursos de que dispoe.
REPAnTICAO DA POLICA
Extracto das parles dos dias 29, e 30 de ju-
nho de 1865.
Foram recolhidos casa de detengo no dia 28
do corrente :
A' ordem do I!lm. Sr. Dr. chefe de polica, Ma-
ria da Conceigao, para ser conservada em custo-
dia ; Jos Joaquim Cachoeira, como criminoso de
roorte ; Manoel Francisco Guedes, Manoel Themo-
leo dos Santos, Jos Francisco das Chagas, Jos
Migu-d dos Santos, Pedro Jos Avelino, Joao Jos
Emygdi.i Pires de Oliveira, e nao Emigdo Pinto Moreno, e Manol Marinho Magalhes. como crimi-
de Olivi ira
n 454.
Baha.Fallecer o poeta Domingos de Paria
Machado.
Mappa do movimento do hospital de Nossa
Senh ra da Conceigao dos Lazaros, do ao ulti-
mo dii junho de 1865:
Erfstiam 9 homens e 14 mulheres, entrou l
niulfjpr, existem 9 bnmn= 13 mulheres. Total
24 JSetues.
Appellante, Basiliano da Magalhes Castro, coino
testamenleiro e inventariante dos bens de Jos, l-er-
nandes di Cruz; appellados, Ges Bastos & C
Appellantes e appellados sima'taaeamcnie, os a 1-
ministradores da massa fallida de Amorras, Fra-
goso, S.ntos i C, e Cmara & Giimaries.
Appellante, Joao Joaquim da Costa Lelle^ a-
pellado, Manoel de Souza Pereira.
Appellantes, Guimaraes & Bastos; appellado;,
os administradores da massa fallida de Amoriji,
Fragoso, Santos & C.
. Appellante, D. Maria Magdalena desleda La-
tanho ; appellada, D. Anua Jospfta Pereira dos
Santos.
Appellante, o Dr. Ignacio N-.ry da Foo-eca ; ap-
pellados, os administradores da mass:. fallida de
Siqaeira & Pereira.
Appellantes, Adriano & Castro ; aupellado, oo
Antonio dos Santos Pacheco.
Appellante, Jos Guillienne Gui'.naiacs 'appel-
lada, D. Mana Venancia de Abjeu Lima Bastos.
Primeiro dia til.
O Sr. desembargador Acy ,1; aprese itm ein me-
sa o feito entre partes : appellante, Francisco Jos
da Costa Barros apnelladjos 0A adininisiradorei da
massa fallida de Pacheco & \en ies; soReitaado as
providencias do eslylo, para que pssa ter lugar u
julgamenlo dos embargas que pendem de dita ap-
pellagao.
E o Exm. Sr. presidente offlcion ao Sr. Barrj^
Vasconcellos, que j\nz certo uesta causa.
r aCENS.
O Sr. desembarga^ r Reis e Silva aytjrbon-se
impedido e passou aoA;r. de-embargador Silva Gai-
maraes a'appellagao^ (,,,iro parte3 :
Appellantes, o- ^ministradores da massa falli-
da de Ainorim ; ,, Santos it C.; appellados,
Costa & Filho/.
Do Sr.'!ft e.o.'.'oargador Silva Gaimarai
Appellante, Jos Prancisc
os administradores da raa-
Fragoso, Santos & C.
Do Sr. deserabargador
embarcador Acciol :
Appellante, Francisca
do, Joaquim Elvro Alv,-
Do Sr. desembargad
desembargador Acctoli
Appellaute, Jos l
os administradores d.
A arrore da saude.
Coa a messmi certeza cnn que o venen '
da Bala va mala, 1 lnUinn-1 w d'ui.
do Hexiceo, clamada :.n nra. O mni'c
afaiiiaf.Uo peitoral de an/..ouil> da bal
!i ir.i.lameuief pr 'par., la iara-
e i v.'."i I. .V- n:u :
1.ronch-. p-^Wn re-i-'M
;, -:i .... I
_-.. 1, ajas eai swanae
^j^." .pie ioe da a mu ac-
ou eufenni la la i.s
\ aave e benfica i
03 orgaTis ua resji 1
arece a infl irib,
lu tr. O allivij ?*fafadivle iaaaMdM i
irrilicao e infi.imm.iefi.. d : .. isej.prB-
ci pa vam i pre* otar ama M| tnJ n
racao ST abafo e osuitca ftedwtfa I hu
operara.) naravilbo-a os euil \u.. r -IiUm e eca
Vigor e lasliei.lale pri :iitiva. J \4 ,,, ,|. .
elaborada coaapoano ai 1 "!*> acid 1 prww,aa>
tunonio, uem nenium d \-nt ik
de ordinario :-e eacoaira aayasa ,_,^ e saafei
raes feilos de fructa-, e irWqua-i
ze II lao faiaes e filBejU^
Anta m a venda/fa> phanuiu-
e Caors BirLo-a-4 C.
Agua
e
e florida de ilurray e
I,-i 11 su a n.
A intraiiiccv '-te sandav-l e d
fn/ienlV'via.Vlii.. d.ve btef 1
e un a^ia- e 1 1 '"li"
- 1-
doalmente d'uieo essenc.es frl- J '
adade impera, s tran-f-rm -na um. if..
--ote appellados,
Amoriin,
droga nos niercaife. A' viole on
.Ha tomn o luga le p.dis os air
turopeas nos mrtados tanto ,. ^ n. r-a-
ioino uas Annlha,. suppnmn 11 }'' ,
tes aaalidadH **as rhamada lU
O sea dehiavel ;ir..ma tem ;
mais eslreila e anal.g.i a re-i-c.o -
Eres, do q a- rt' i^nharn outro r
aso par-
Tnd'
rca -1
de Nossa fragoso. Sanios & C.
m est^belecl.-T?8'^ -a-saher: 1
capellao, 1 medico, I regente,. 1 una, u-arueire,
cosinheiro, 2 serventes.
O mordomo do mez,
A. J. Gomes do Correo.
O regente,
Diniz Ignacio P. dos Santos.
Cf.mitemo publico. Obituario do dia 26
de junho de 1865.
Adriano Jos de Moura, Pernambuco, 35 annos,
Boa-Vista; tubrculos polmonares.
Manoel da Penha, Portugal, 50 annos, soltero, Re-
cife : molestia de pe'to.
Manoel da Cosa Ramos, Portugal, 45 annos, sol-
tero, Bia-Vista ; sirro no estomago.
Joaquim Fernandes da Silva, Pernambuco, 76 an-
nes, citado, Boa-Vista: ataque hemorroidal.
Lzaro Sebastin de Henetes Waoderlei, frica,
3C annos, solleiro, Boa-Vista; urna megetite.
Maooela Senhorinha das Virgen?, Pernambuco, 40
aanos, casada, Recife ; bexigas.
Leonor da Cunha Pereira Cesar, Pernambuco, 85
annos, viuva, Santo Antonio ; inflamagoes chro-
nicas.
rternardino de Sena Pwira, Pernambuco, 40 an-
nos, casado, Santo Antonio ; peneumonia.
Jos, Pernambuco, 1 dia, S. Jos ; premituvidade
de parto.
Appellante, Jos uarl
os curadores fiscaes da n
ques dos Santos Aguiar
Do Sr. dc>embargad^.r Acnou a\j S. ueseinliar-
gador Caelauo Santrago :
Appellantes, os-administradores da massa fallida
de BASosTCLemos; appellados,os administradores
da massa fallida de Pacheco ij Mendes.
DisrniuuigAO.
Ao Sr. desembargador Acciol :
Appellante, Manoel Joaquim Baplista ; appella-
do, J >ao de Almeida Lima.
Nada mais havendo a tratar-se o Exm. Sr. pre
sitente encerrou a sessao a meia hora depois do
meio-dia.
Barbosa & C.
tOREESPONDENCIAS
Luiz, Pernambuco, 1 da, Santo Antonio ; es-
pasmo.
Martiniano, Pernambuco, 11 meies, escravo, Boa-
Vista ; gastro interite.
Maria, frica, 50 annos, escrava, Pogo daPanella ;
diarrhea.
Manoel, frica, 40 annos, solleira, escravo, San-
to Antonio ; ttano espontaneo.
29
Theodoro Jos de Santa Anna, Bahia, 29 annos,
solleiro, Boa-Vista; espasmo.
CHHOMtA___JLDICIAIA
Tlll BlT\AL BO COIIMEBCIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 26 DE
JUNHO DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
s 10 horas da manhaa, estando reunidos os Srs.
deputados Rosa e Basl s, e presente o Sr. desera
bargador fiscal, o Exm. Sr. presidente declaroa
aberta a sessao de mero expediente.
Foi lido um offlcio da junta dos corretores, de
hoje, remetiendo a cotacao dos pregos da praga na
semana prxima Boda.
DESPACHOS.
No requeriment de Manoel Fernandes da Costa
& C, tendo satisfeito o despacho de 16 do corrente
para ser registrado o seu contrato de sociedade :
Adiado, visto nao estar completo o tribunal.
o da direcgo da companhia de seguros In-
demnlsadora, pedindo o registro de um documento
que ajunta, com referencia responsahilidade dos
accionistas da mesma companhia. Vista ao Sr.
desembargader fiscal.
Nada mais havendo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sessao s onze horas e meia da
manhaa.
SESSAO
26 DE JUNHO
JUD1CIARIA EM
DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. F. PEIIETTI. t
Secretario, Julio Guimaraes.
s 11X horas da manhaa o Exm. Sr. presidente
declarou aberta a sessao, estando reunidos os Srs.
desembargadnres Caelano Santiago, Reis e SMva,
Srs. redactores:Prostrado por urna enfermicia
de ehromea, que se augmenta todos os das h"esTa;
cadeia, em que me melteram, dez mezes, sci
vindo de ohjecto de vinganga alheia, chega i meo
conhecimento a nova de urna correspondencia con-
tra mim (pobre doente encarcerado) insera era
seu Diario de 19 do corrente.
Cora effeto vi, sob assigoalura doMatulo pei-
xeirota aranzel (perde-ine o seu verdadeir..
autor) que s lera por fkn o indiscreto arrojo de
tornar-me ohjecto de prevengiio para com os meus
juizes no conhecimento d'appellacao pendeule na
absolvig.io, que obtive, em iriumpho da verdade,
e de minha innocencia, neste dislineto jury de Na-
zareih, na sessao passada. sendo meus juizes o Sr.
Jos Jeroavmo de Albuquerque M tranhao, lenle
Luiz Scipao de Albuquerque, tenente Francisco
de Araujo Cesar, e mais nove juizes de fado tao
dignos, como sao os mencionados por seus nomes.
Sr. J/(i relli sujeitos a forga de uina proteegao? Foram
aquelles dignos senhores, meus juizes, ara-gos meu-
protectores 7
Nao lera resposta darme aquelle que, por ios
lindo mu, procura trazer alfiVgao ao afflicM, os-
tentando-se gratuito perseguidor de um infeliz,
que est solfrendo os duros tratos de uina prizSo,
que lem sua razao na calumnia, e no proposito de
urna vinganga, a todo Iranse, propo-ito bem raani-
feslado, desde o principio de raeu processo, e que
subi de ponto, a caballar-se, de publico, as an-
le-salas do jury, para minlia condemnagao, p 'Iu
imaginario crime de tentativa de morte, que se
me procurou imputar, aliciando-se testemunhas,
* j pagando-se mesmo a oulras, como comego de
plano.
Sr. Matulo peixeiro, conhecido, como se mostra,
por raeu constante perseguidor, e estando bem pa-
tente sua perversa inlengao, nao conseguir, por
certo, lograr sua mali;nidade, concebida nos ne-
gros antros de seu despeito para com aquelle, que
chama de meu protector, nao tendo eu outro pro-
tector, se nao a justiga inconcussa de minha cau-
sa, cuj) triumpho, aqu em Nazareth, s expcou
a moralidade, e dignidade dos Nazarenos, em j;e-
ral, derrocando o meu perseguidor, e o pretencio-
so grnpinho, a que pertence, do phiaataslico pedes-
tal, em que se suppoem col locados nesta comarca,
que nao certamente, a dosnomes proprlos
atiento sua reconhecida independencia, e brios de
seus dignos comrcaos.
Srs. redactores nao devo ir avante contra as n-
sinuagoes do Matulo peixeiro porque j estao ellas
bem patentes c:m o pouco, que levo di!o, e ao al-
cance de todos para con lemnarem um voce-
ara e.-criplo lao miseravel, quanto contradictorio
pela inconsciencia ''e seu autor, ou doescriptor
publicoque nao ser nenhum pygmeu as longas
roupas de gigante.
como se palicou na ordem do dia nosos; J-suino Bizerra de Menezes, por ser cri- Silva Guimaraes e Accioli, e os Srs. deputados Ro-
i
125 a 127 OioaK)
REVISTA mkm.
Repele baje a empreza do Santa Isabel o drama
As mulheres de marmore, que na quinta feira subi
a scena alli de modo satisfactorio.
E um beissimo drama da escola realista, cheio
minoso de r<>ubo na provincia da Parahyba
Izidoro Ferreira da Silva, corao recruta
A' ordem do subdelegado da Capunga, Flix,
escravo do lenle coronel Francisco de Miranda
Leal Seve, por infraego de posturas.
I 29 -
1 A' ordem do Dr. delegado da capital, Loiz da
Guia Gonzaga, disposlgo do Illm. Sr. Dr. chefe
j de polica, como indiciado em crime de ferimentos
graves ; Joao de Dos Ferreira Fundador, para
correego.
A' ordem do subdelegado do Recife, Antonio
lEsteves Ferreira da Luz, por suspeito de ser de-
sertor.
sa, e Basto.
Lida, foi approvada a acta da sessao de 19 do
corrente.
Foi apresentado ao Exm. Sr. presidente o offlcio
de 23 do presente mez, do Sr. inspector da thesou -
raria de fazenda desta provincia, em resposta,
parlicipago qne Ihe foi dirinda de falla de paga-
mento do sello em traslados existentes no carlorio
do fallecido escrivao Martns Pereira : e roga a
1.-38.
nHa
Ensipella.
O medicamento que com mais inflo*
gir lem combatido essa lerrivel infer
sdo o xarope alcuolif" di vela-ne.
Urna escrava da ni.'.i d Sr Kram
Monleiro, pessoa b"m conhecida '
aehando-se de cama, e e >m a-,
chadas, e cheia deiomores, laaaM
veame, acha-se boje boa, pi -l.in.1
Am.na do Sr. Jos Pranci>ro I
naTUa ireila n. 51, tendo -i lo >
mesmo ms1.. acha-se lam ni l>oa.
A Sra. D. S:.""oha t,:iil'i.n 1
rador na ra das 1.../,.M'n '
cada de erysip-lla 1
bastante vidaawyw
vava de pr-se o.
1I0 xarojie aleo il
do memo, acha-,
dicamentas os Iu
gao.
A Sra. D. Rita,'
n. 13, primeiro an
muilos anuos, pon
iladaiueiite, dejio.
nunca mais Ihe 0
(luiros muitos i<
cionar aqui para ..
feo.
Seno a erysipella urna
na effeto de malaria gei
pijem alguns escriplores ti
(uencia da (store lae ej'
inflammago, e que sajr
rem convenj.nleine1'
pernicioso uso de if
usar de remedio ->
mal por nao sV^
so, po-, conveni<
sentir atacado de lal .
ragao tomando ao pnn
cha do xarope alcoolico de
urna chicara de infusode
te, adogando-a com mais .
tres tlias ness'e tralamento, ..
ja do xarope de veame na f*
ceiliiario, tendo todo o tnida*'
de suar convenienteui-rnte. '
venlre corrente, que toase,
duas (ululas purgativa- do 1
Todos quanlos sncctimben
alleeeu de erysipella re<
alguns expositores pre.-um.
to da pulrefacgao no saaga
tlinim.'do que, enlo a-
troca era divida ou neg
por essa raao que' e .
coolco de veame na inf.iso de flor de sai.
se conseguir resolver a mflimmaeJM, m r
nos terminar pela suppuracao, impedtadt^
gangrena.
Os effeilos l-. xarope alcoolico de Tela
cado na flor de sabugo ao .lente, nao so
tagem por sua qualida.le diafortica, >
auii-sepiica para impedir a putrefacta
lestias.
Na erysipella nao deve o enfermo m
tres das nsar de comidas e bebidas q
esquentar e inflimmar n sasfa*.
A comida durante esas lempo dere *
vegetal, com sag, farinha do Maraaba
radu, bolacha, .le.
Ainda na > vi ax|K>sitnr de medicina
Ihasse que nos i.riineiros ires dia de
menlos do mal, nao se usasse de aae
Ainda, lomando-se a mim por objecto de vingan
ga e despeito alheios, vejo censurar se as aulorida-1 o que elles repeliera sao os uaguent -..
des, que me conservam nesta caieia. Devodizer, obslrue.-i mais e repeliera do que pr
que, por estar mallo doente, como prova o atiesta- caac.no d parfe ;o que convm ttr
do medico abaixo transcripto, deixei de ser rerael- atacado e bem agazalhado para ajda
tido para a casa de detengo, nessa cidade, flean- gao e defender do ar.
do nesta prizao por forga de meu mu estado de O verdadeiro xarope d velam T
sade, e que nao poderia ser mudado para urna tica da ra Direila n. 88, de Jo* d
prizao, em distancia de quinze leguas, sem perigo nhos.
de vida, em conduegao que commlmente se faz Tenho recibido cartas oVvalgorr
aos presoe d'aqu para ahi. Assim, pois, ainda oulras provincias que ine^naman
Ara por mentiroso o meu perseguidor, on oes- cidade sido remeltido f mo xar
criptor publico do Peixeiro vendo, que sua pe- que t-*m dadd resulta' ao descr
S. Kxc. se digne enviar Ine certldo da importan-: drada, atirada pelo brap sempre fra:o do calum- preparaga.
ca do sello nao pago, que s 1 acha contado no tras- niador, nao attingio ao alvo de sua baixa vinganga. depois do*
dadd n
ao, cujo c nhe'imeato se
lado dos autos entre partes o tenente-coronel Gas-
par de Menezes Vasconcellos Drummood eos her-
deiros de Joao HeDriques da Silva, qual das parles
effeilos sjaa tae* rem-'*'
Por essasJe utra-, tarabem nao me pegar o assim,-'pois, tanho a*deajararf*'
epilhelo de assassioo, co.n que quiz machucar-me letreiro que vai pr-'g.
to faaiosj delraclor. Parece-rae estar ouvindo da sempre foi%ssiguado
jsaaJfcNA--
--d*2
i

%
P


V
f Ai -
** I
s?T.
/
Diario e rtrbiliAfttteo > wnbbado 1 :rr
diante, alm desla assignamra ofarei tambera ne
papel que cubro a garrafa. Rogo ao raesraq pu-
blico que quando forera assim engaado?, tdmem
testemunhas, me remetam os rtulos falsificados e
me participen) para fuer eftetivo o art. 167 do
cdigo criminal do Bra.-il.
Jos da Rodia Paranlios.
- I 1 !
* A Jurubeba.
As virlude? therapeutias da jurubeba sao desde
muito eoohecidas nao s no Urail, pois que dellas
tratou Pisou em sua excelleote obra Historia na-
turla tt medica inate occidenialis, spnp as
Autilbas, onde o sueco das folhas e fructos como
aqui, muito estimado e apphcado contra as ohs-
truceoes abdominaes. principalmente do ligado e
ba.); e se todos os facultativos desta provincia o
nao applicam com frequencia, isto se nao deve a '
nao- reconhecerem elles essas virtudes, mas slm a
nao serem encongadas com facilidade e era todas
as estacoes do amo os frtelos dessa planta, e re-;
pugnancia, que jpresentam os deentes m fazer
uso do sueco de-ses tractos, em consequencia de
ser extremamente amargo.
A jurubeba &ao desconhecida dos botanistas :
esta planta pe-tence familia das solaneas, e tem
a denominacao de solanum pamculatum, que Ihe
foi dada por Lyneo.
Parecende-nos conveniente facilitar o uso do
sueco dos f'UCtos da jurubeha, que o mais em-
preado, nos propozemos e conseguimos preparar
com elle sao s un extracto alcoolico que pode ser
applicadc em pilulas, mas tambem ora yinho, nm
xarope, i um emplastro que pode substituir, em
certos casos, o de Vigo ; e estamos persuadidos que l
com ist'> prestamos um servido liumanidade e
therapeiitica.
Pisou, tratando da hydropesia, prescreve a de/
corcao das raizes da jurubeba, e Mrat e Delens,
em sen Diccionario de. materia medica e therapcu-
tica, dizem que as An'ilbas se faz uso do sueco
dos (tractos maduros dessa planta coulra o catar-1
rho vesical ; e a autoridaile dos nomes desses m-
dicos, merecidamente celebres, nos leva a crer em '
suas palavras, e por isto cuidaremos de ter em
nosso estahelecimento essas raizes,"para que possam
ser experimentadas.
A reputaco da jurubeba tal, e os ^resultados
therapeuticos obtidos ltimamente sao tao impor-
tantes, qur nos parece intil dizer mais do que |
i>to, (jue fica escripto.
Deposito pharmaca de
Joaquim de Almeida Pinto.
i it i:\alo rpido.
Cinza de algodao.
Pede-se encarecidamente alma de Fidi que se
digne explicar ao publico comonesse commercio
d Forte do Mallos houve cinza de algodao ttendo
esse embarcado para Inglaterra e bem justifica-
do como a alma daquelle tinado nao ignora III Dar
a entender, pois, que essa algum ribeiro que nao
podendo correr ajiua crysialina, corre covardias
como as que o acompaoba.
Sejihor Alnado veja como hade binhar a face afm
de que ella nao Ihe fique manchada pela cinza da-
quelle iacendio, do qual foi essa compadecida alma
autora.
S-mhnr finado nao se recorda do anlio do chole-
ra, que seu freguezes lastimaran a perda de suas
saccas que se recolheram em sua prensa ; e a al-
ma bem distante d'aqui em sua naturalidades
O tinado nao se recorda daqueUa conta que man-
dn tirar em duplican ; e o seu ouvinte e man-
dado Ihe diese que nao, visto ja ter tirado urna vez
e que nao pactuava rom negocios viciosos. E' de
necessidade que essa alma se record daquelle in-
cendio que jforneceu a certo regato urna somma
bem avullaao.
O matulo ttt N. Senhora do O'
5
Caixa filial -lo bauco do Brasil em
Pci'iiamhoco.
Iirectoria desla caixa saca sobro o banco do
o de Janeiro e sobre a caixa filial do
co na liahi. t
Brasil no l(
mesmo l>au
P.endimentq
dem do dia
MME18I0.
Rovo buree le Pernamburo.
Os admimslndores da massa faldda de Joaquim
Jos Silveiri pagara o Io dividendo de dita massa
na razio di 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-
meliidos : io novo banco de Pernambuco _rua
do Trapiche n. 3i.
l.FAN'DEGA.
do dia 1 a 28......
30...............
411:603,8415
o:69i,5133
417:2995568
MOVIMENTO DA ALFADEiJA.
Volumes entrados com fazendas-----
com gneros.....
40 gigos longa ; a Prente .Yianna & C.
30 djtos dita ; a ordem.
148 volumes maehinismo ; a H. S.
100 fexes ps; a Prenle Yianna & C.
8 caixas oleo de liahaca ; a Burle & C.
2 caixas phosphoros; "a ordem.
6 ditas dito ; a Izidoro- Nettd
200 Adas sabio ; a J. Patrer & C.
Vapor fnglelez Oneida, entrado d* Southamton,
raanifeslau o segrate :
SO caixas cefJolas; a Euzebio R. Rabello.
30 caixas conservas; a Marques B.
1 surro chapeo; a P. Johnsion & C.
1 caixa ditos ; a F. H. Glbson.
1 caixa chapeos; a A. B. Magaahaes.
5 ditas /erro galvanisado ; a P. Johnsion.
1 caixa lmage|S > a ordem-
.. 1 diu joias ; a J. Si Boa-Vista.
1 caixa livros ; a Amorim Irmaos.
1 dita ditos ; a Jos Mara da Coneeicao.
1 ditadtos; a A. S. Gautier.
1 dita ditos; a Soares.
1 dita dilos ; a Jos N. de Sooza.
40 barris linguicas ; a J M. Palmeira.
SO barris manteica ; a M. Romagueira.
50 ditos dita ; a Saunders 4 C.
SO ditos dita ; a ordem.
1 caixa medicamentos; a ordem.
1 dita objectos de armario; a Saunders Bro-
thers i C.
1 dita ditos ; A. Ilamburger & C.
1 dita ditos ; a 0. Bohrer.
1 dita ditos ; a Manrique & Azevedo.
1 dita dilos; a Vaz & Leal.
1 dita ohjectos diversos i a ordem.
1 dita dilos ; a R. Austra.
1 dila objectos cirurgicos; a B. F. de Souza.
1 dita ornamentos para igreja ; a Antonio da Sil-
va Ferreira Jnior.
1 caixa papel pintado ; a Moutinho.
1 dita relojoana ; a J. Pinto de Lemos Jnior.
8 caixas rap ; a Aquino Fonceca.
1 dita dito ; a D. J. F. oaijalves.
I dita roupa ; a Fenton.
70 caixas queijos; a Biber & C.
22 ditas dilos ; a Brander a Brandis.
II ditas dito a Ferreira da Costa.
5 ditas dito ; a Duarte & C.
1 caixa sanguesugas; a D. A. Matheus.
i caixa ditas ; a J. A. M. Dias.
1 caixa ditas; a J. A. M. Das.
1 dita tecidos de la ; a O. Bohrer.
1 caixa tecidosde seda; a Mello Lobo.
2 dias dito mixto ; a Alves Hambarger & C.
1 dita dito ; a D. P. W'ild & '.
1 dita dito ; a Cesar de Abreu.
10 caixas velas de cera ; a Bairao.
1 barrica vidros ; a J. J. da Silva Guimaraes.
RECEEDOltlA DE. RE.VDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento, do dia 1 a -28...... 38:8875368
dem do dia 30................ 5:841,Ji57
44:7285525
CONSOLADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 28...... llk088JK34
Mera do dia:i0.............. 7:9675354
- 119:0355988
nio da cidade do Recife, 28 de junho de 1B63. i No dia 4 de jolho prximo, finda i addifio-
Antonio Augusto da Fooseca. Wi JJ'> Sr, Dr. julz municipal da 1* vara, ira a \>
E nada mais se continua em dit sentenga, por Tea por venda um sitio no lugar do Barro, freguezia
bem da qual se passou aos justificantes o presente dos Afogados, com urna-pequea casa detaipa, a
edilal com o prato de 30 dias, polo qual chamo,' riqierioleiilo de Dermino Domingos dos Santos,
cito e heU por citado o referido Jos Rodrigues iBventariante dos, b^ns deixados por Antao Jero-
Fernandes, para que dentro dos 30 das compare- nymo da Coila. E irnnima praga.
5a por si ou por seu baslanb procurador,-para Por or4tm do ,m< gr_ Dr. chefe de polica,
proceder-se aos termos conciliatorios na forma da | (aqi) pno|iBO os ar, g do ,la|o 7 |)ai) poMDras
.wintwraww as*
M0IMEKT :0 FOEf 0
'Navio entrado no da 30.
Rio de Janeiro e Babia3 dias, vapor francez
Guienne, de 1,162 toneladas, commandante A. de
la Noe, equipagem 116.
Navios sabidos no mesmo dix.
Bordeaux e portos intermediosVapor francez
Guinne, commandante de A de la Noe.
Porlos do Norte-Vapor brasileiro Tocantins, com-
mandante o Io tenente Pedro H. Dune.
Portos do sulVapor brasileiro Parahyba, com-
mandante J. J. Marlins.
Observacao.
Entrou arribada a lancha Linda Dalia, que li-
nbasahido para a Bahia no da 26 por haver en-
contrado mao lempo e o veuto carregar-lhe o tra-
quete.
IDIT1E
------- 273
Volumes sabidos com fajendas..... 14
c U cora gneros..... 634
\ .-------648
Descarregara uo dia l9 do corrente.
Brigue tlinamarqne-^iaemetfarinba de trigo,
tingue poriagm-Bfkmpaso-lftasta geueros.
Barca iagleza Vcsion mercadonas e ferro.
Escnna portugueaD. Judocharque.
Brign nacional Cardiadem.
Patacho hollandezemidem.
Escuna diuamarqueza Doranaidem.
Ilrigue iii)4lez -Me.hta -carvo.
Jarea inglezaFavorileidem.
Inipor-ico.
Hiate nacional Invencivet, en'.rado do Aracaty,
onsignado o Joao Joaquim Alves, manifeslou o
segu nte :
136 saceos gomma, 28 ditos algodao, 19 ditos
cera de carnauba, 273 caixas e 1 barrica velas de
ditas. I caixao pennas, 27 molhos esteiras, 1 casco
sapalos, 23 couros salgados, 100 raeios de sola ; a.
ordera de diversos.
Vapor nacional Persinunga, entrado do. Araca-
', consignado a agencia manifeslou o seguinte :
! fardos e 1 caixa fazendas, 1 pega de estopa,
cooros salgados, 44 meios de sola, 310 conros
los e 6 caixas de velas de carnauba; a ordem
diverws.
Do Aracaty.
'0 saccas algodao; a B. Jos Monteiro A C.
2 saccas algodao, 2 caixas velas; a Francisco
. Mallos Jnior.
Barca nacional Africana, entrada do Rio Gran-
de do Sul, consignada a Maia & Espirito Santo,
manifeslou o seguinte :
13,214 arrobas de charque, 164 ditas de graxa
em beilaas, 16 barricas sebo coado e 70 couros
Bccww ; aos mesmos.
Escuna dinamarqueza Doranna, entrada da Ba-
bia consgnada a Francisco Ribeiro Pinto Guima-
i a >j manitesiou o seguinte :
3,100 quintaes de charque e 44 couros vaceuns;
a ordem.
Brigue inglez Bul*, entrado de Liverpool, con-
signado a Soutball Meliors & C, manifeslou o se-
-uinte :
2(X) saceos arroz; aos consignatarios.
200 dilos dito ; a Mills Lalham &C.
1 volume ago ; a C. Fenton.
5 ditos brandy ; a ordem.
100 barricas cerveja ; a Tb. Chrlstiansen.
50 ditas dita ; a Wilson & Halle.
50 ditas dila ; a ordem.
100 barris chumbo de munigo ; a Mello Lobo.
10 volumes cadeiras ; a Parale Viaana.
1 caixa calgado; a Arantes.
3 ditas cobre .em folha ; a lzidoro Netto & C.
143 toneladas carvo ; aos consignatarios.
40 barris enchadas; a Mello Lobo & C
2o ditos dita ; a Brander a Brandis.
102 volumes ferragens ; a Prente Vianna C.
8 ditos dito ; a lzidoro Netto & C.
8 fardos fazenda; a Adamson Howle & C.
138 volumes fazenda de algedao ; a J. Rider
& C.
113 ditas dita ; sos consignatarios.
17 dilgs dita ; a Admson Ilowie & C.
9 ditos dita ; a Carvalho & Nogueira.
2 ditos dita ;' a K"ller & C.
1 dito dita ; a Phipps Brothers.
1 dito dila ; a ordem.
7 ditos dita ; a Prente Vianna & C.
:t ditos dita de Ha ; a Phipps Brothers.
12 ditos dita de linho ; aos mesmos.
8 ditos dita ; a Mills Lalham.
5 ditos dita ; a J. Pater & C.
i ditos dita ; m Adamson Howie.
1 dito dita ; a J. Keller & C
i fardos lonas a orJera.
petigo, e a qualquer outra_ pessoa, para que Ihe
faga sabedor desta mesma cifagao, aflm de que elle
nao fique indefeso. ,
E para constar mandei passar o presente que
ser alllxado no lugar dos costume e publicado
pela imprensa.
Dado o passado nesla freguezia do Santissimo
Sacramento do bairro de Santo Antonio do Recife,
aos 28 dejuuho de 1865.
Eu Austrlcliniano de Torres Gallindo, escrivao
interino que o escrevi.
Antonio Augusto da Fonseca.
fi
Pela secretaria do tribunal do commercio da
proviucia de Pernambuco se faz publico, que achara-
se parados por falta de pagamento do respectivo
preparo os segrales feitos entre partes :
AA. Joo Jaymes Marlins Chaves e oulros, R.
Manoel Antonio Ribeiro.
Exequente Jos, Alves da Silva Guimaraes, exe-
municipaes de 30 de junho de 1810, e 12 lo regn
lamento da cmara municipal desta cidade de 26
de agosto de 18">1, para que ninguem possa alle-
gar ignorancia de suas disposigSes.
Art. 6* Fica prohibido dentro da cidade o uso
de roqueas, liombas e fogo solt (buscap): os
infractores serao multados em 105, e soffrerao
dous dias de prisao. A cmara por editaes desig-
nar os lugares em que se possa soltar os busca-
ps, roqueiras e bombas de que trata este artigo.
Art. 12. Nao se poder soltar figo algem, senao
em pateos espagosos, ou quintaes, nunca em lugar
de adjuntos : os infractores incorrero na multa
de 105000.
Secretaria da polica de Peruambuco 22 de ju-
nho de 1865.No impedimento do secretario,
Jos Xavier Faustino Ramos.
Pecrelara da sociedade dramtica Tbalia Per-
nambucana', 27 de junho de 1863. 0 1" iMreterlo
interino Epaminondas Pinto Bandeira Aceial de
Vascoaccttos.
Convida-se as pessoas queestiverem uascon-
diefles do servigo militar, a engajarem-se no corpo
de polica, e gozarem das vaniagens que offerece
a Ici provincial n. 611 de 2 do crreme.
Acham-se depositados pela subdelegada da
Kxequeoie josa ai ves oa &iiva uimaraes, exe- fregueia djs Afogados, como lunados, dous caval- i
cutado Ehsiano Gomes de Mello ; embargante )o. sendo um catanno eoutro ru50 pedreZ] e bem
D. Mana Marganda de Mello. assim quatro bois de lote que foram entregues !
Appellante Henrique Luiz de Barros W. Lins,. raesma subdelegacia pelo subdito francez Henrv
appeflado Gabriel Antonio. Adour. por os ler auprehendido em seu sitio, na
A. Virginio uarbosa da Suva, R. Alexandre Jos Wra0K1. quem M algar com direil ans me$mos.
da Rosa. comparega, que provando, Ihes serao entregues.
A. A caixa filial do banco do Brasil nesta cida- q su|,de|hgado
de, RR. Joao Luiz Ferreira Ribeiro o oulros. Js Roberlu de A|urae's e s)va_
Exequente Mana francisca da Conceigao e
Silva e outros, execulado Domingos Jos da Cunha
Lages.
A. Samuel Halliday, RR. os administradores da
massa fallida de Amorim, Fragoso, Santos & C.
Exequentes, Jos Rufino de Souza Rangel e ou-1
, O conselho de qualillcago da freguezia de S.
Jos faz sciente aos guardas que requereram o seu
direilo, que lera lugar no dia 3 de julho, pelas 10 i
Boras da rnanhaa, a inspeegao medica
Sala do conseibo de qualiticagao da freguezia de
iros, exeeutadb Jos Gongalves do Nascimento. S. Jjs 30 de junho de 1863.
A. Jote llvgmo de Miranda, R. Bento Jos da
Costa.
A. Joao Nicolao de Lyra Cavalcanti, R. Manoel
Jos da Silva.Grillo.
A. Domingos da Costa Maia, R. Silverio Joaquim
Marlins dos Santos.
Santos Lages,
Capitn secretario.
A subdelegacia da Capunga faz sciente, que
no poder de Antonio Jos de Mallos Braga foram
afprehendidas 25 pegas de roupa, como bem ca-
, misas, lenges, toalhas, meias, lengos, ele., assim
Exequentes os curadores fiscaes da massa fallida cjmo um par de dragonas oflicial e urna capa
de Amorim, Fragoso, Santos & C. (Boje os adminis-: de oleado : quem se julgar com direito a taes ob-
tradores), executado Pedro Paulo dos Santos, em-jj(cios, provando, Ihe sefo entregues. Recife, 30
bargante 3o Pedro Paulo dos Santos, como admi-: de junho de 1863. Francisco Antonio da Silva Ca-
nistrador de sua fiha Januaria. lalcanli.
A. D. Maria Rita da Ciu Noves, RR. o Dr. Joo | _. T^:-----r:
Pedro Maduro da Fonceca e Jos Pedro das Neves, jjQ]ffin;E|'u) U)
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, juiz de direilo especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernam-
buco e seu termo, por S. M. Imperial e Consti-
tucional o Sr. D. Pedro II, a quera Deus guar-
de, ele.
Fagosaber pelo presente que, no dia 24 do mez
de julho\do corrente anno se ba de arrematar de
renda anrnial a quem mais der, em praga publica
deste juizo,. depois da audiencia respectiva o se-
grate :
O engeano Quizanga, sito na freguezia de S. Lou-
rengo da Malta, raoente e corrente com agua, com
casa de caldeiras, 5 lachas no assentamento, em
bom estado, casa de purgar por acabar, contendo
300 formas, com furos para 550 paos, cora algumas
correles, distilacao com um pequeo alambique
de cobre em mo* estado, senzala com 12 casinhas
para escravos, casa do vivenda de sobrado em bom
estado, dous agudes, sendo um para acabar, fal-
tando-lhi! a porta d'agua, trras do engenho de boa
qualidade com algumas maltas, 8 buis mansos e 3
quarlos, avahado por 2:0005009 ris annuaes;
14 escravos de servigo avallados em 1005 o servigo
de cada um dos escravos annualmente, que tudo
prefaz a avaliacao de 3:4005000 por cada anno de
renda, o qual engenho e seus pertences e escravos
foi penhorado a Jos Francisco de Barros Reg e
sua mulher por execugo de Oclaviaoo de So'uza
Franga.
E ua falta de licitantes ser a arrematago feita
pelo prego d adjudicagao como abatimenlo res-
pectivo da lei.
E para que hegue ao conheciment de todos
rfiandei fazer o presente edital que ser afflxado
dos logares do costume e publicado pela imprensa.
Dado e passado n<-sta cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 30 de junho de 1865.Eu Manoel
de Carvalho Paes de Andrade, escrivao o snbs-
crevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, e jui. de direito especial do
commercio da cidade do Recife e sen termo, por
S. M. o Imperador, que Deus guarde, etc.
Fago saber, que no da 3 de julho do corrente,
depois da audiencia lera lugar a praga dos escra-
vos penhorados Francisco Antonio Pereira da
Silva, por execugo do Dr. Jos Joaquim de Souza,
cuja praga devendo ter lugar no dia 26 do expi-
rante mez, foi transferida para o supradito dia 3
requerimento do referido executado cora annuen-
cia do mesmo exequente.
Recife 28 de junho de 1865.
EuManoel Mana Rodrigues do Nascimento, escri-
vao o escrevi.
Trisio de Alencar Araripe.
O cidadao Antonio Augusto da Fonseca, cavalleiro
da imperial ordem da Rosa, juiz de paz da fre-
guezia do Sanlissimo Sacramento do bairro de
Santo Antonio da cidade do Recife, etc."
Fago saber aos que o presente edital vlrem e
delle noticia tiverem, que Faria 4 Borges me diri-
girn! a petigo seguinle :
IHm. Sr. juiz de paz da freguezia de Santo An-
tonio.Fana A Borges querem fazer citar a Jos
Rodrigues Fernandes para por meios conciliatorios
Ihes pagar acuantia de 8045900, importancia de
gneros que Ihes comprara para seu estabecimento
na ra das Cruzes n. 22, tanto de sua propria fir-
ma como de Carnairo & Fernandes, pena de reve-
lia ; e porque o supplicado se ache em lugar nao
sabido; veem requerer a V. S. se digne admilti los
a justificar a ausencia, o que feito, julgado por
sentenga se passe edital por 30 das, atim de ser
citado o supplicado para o tira requerido, tudo de
conforraidade da lei.
Pelo que pedem a V. S. se digne assim o deferir.
E. R. M.Carlos Francisco Soares Brando, pro-
curador.
Na qual petigo dei o despacho seguinU :
Como requer. Freguezia de Santo Antonio, 27
de junho de 1865.Augusto da Fon-eca. _
Em virtude do qual se procedeu a inquirigo das
testemunhas, que depozeram, sob o Juramento dos
Santo Evangelhos, a respeito da ausencia e incer-
teza do lugar da residencia do supplicado Jos Ro-
drigues Fernandes, e preparados os autos me vie-
rara conclusos por mim lidos profer a sentenga
do theor seguinte :
Visto provar-se pelodepoimento das testemunhas
de rolhas, que Jos Rodrigues Fernandes achase
ausente em lugar incerto, hei por justificada a sua
ausencia, e passe-se carra de editos cora o terma
da lei, pagas as castas. Freguezia de Santo Anto-
inventarianle dos bens de Antonio Jos Lopes da
Silva.
AA. o presidente e directores da caixa filial do
banco do Brasil, RR. Manoel Alves Guerra e Brito
Queiroz & ''..
A. Jos Narciso Camello, RR. os adniinistradores
da massa fallida de Seve, Filhos & C.
A. Antonio Ferreira Leal, 1!. Jos de Paiva Fer-
reira Jnior como curador de Antonio Casimiro de
Govela..
AA. Manoel Joaquim Ramos e Silva & Genros,
RR, Henrique Liz de Barros Wandei ley Lins e
Caetano Francisco de Barros Wanderley.
A. o bacharel Joo Francisco Teixeira, RR. es
administradores da massa fallida de Guimaraes &
Irmo.
A. Felippe da Silva Pimentel, RR. os curadores
fiscaes da massa fallida de Faria & C.
A. Antonio Jos Conrado, successor de Julio &
Conrado, RR. Ant nio Francisco das Neves, Loa-
rengo Luiz das Neves Benedicio Jos Duarte
Celrim.
AA. Raymundo Carlos Leite & Irmo, RR. os
administradores da massa fallida de A. F. Santos
& C.
A. Joaquim Pinheiro Jacome, R. Joao Tavares
Cordeiro (hoje seus herdeiros e o Dr. curador
geral.)
AA. Matheus Auslin & C, RR. Bri:o Queiroz
tC
Exequenle Silvino Guilherme de Barros, execu-
tados Francisco Amonio de Oliveira e Manoel Ga-
millo Pires Falco.
Appeliante, Jos Pereira de Aranjo: appellada
Jes Alvos de Parias.
A. JJaldino Temistocles Cabral de Vasconcellos ;
RR. Manoel Alves Guerra, Francisco Amonio de
Brito e outros.
A.Francisco Ferreira Borges; RR. os curado-
res fiscaes da massa fallida de Marlinlu d'Oliveira
Borges e Bento Jos Ramo* d'Oliveira.
A. o mesmo ; RR. os mesmos.
A. Manoel Jos da Corredoura ; R. Antonio Pa-
cifico Simoes do A na ral.
AA. o presidente e directores da caixa filial d
Banco do Brasil ; RR. Daniel Guimaraes & C.
A. Agostinbo Rodrigues dos Santos; U. Manoel
Paulo de Albuquerque.
A. Luiz Jos da Silva Guimaraes; RR. Jos
Anto de Souza Magalhes e oulros.
A. Antonio Joaqvim de Vasconcelos; R. Jos,
Joaquim Lopes d'Almeida.
A. Joaquim Eluiro Alves da Silva; R. Theoto-
nio da Silva Vieira.
A. Jos Marlins Alves da Cruz; R. Jos Anto-
nio Gongalves Pires.
A. Francisco Antonio das Chagas, como caixa e ^l^S^Tnmm 4-acloieTprologo
procurador da sociedade arrematante d) imposto, HK AW
de 25500 sobre cahega de gado morlo para o con-
sumo do municipio do Recife ; R. Claudio Du-
beux.
A., Crisanto Dario Nobre d'Almeida ; R., Joo
Hyppolito de Meira Lima.
A. Octaviano de Souza Franga ; R. Jos Fran-
cisco de Barros Reg.
A. Manoel Pereira Magalhas; R. D. Paulina
D. S. Carvalho Monteiro.
Pedro Cavai-
lielaro das cartas seguras viudas do sul pelos
vapor Tocantins para os sciiIioits aliaixo decla-
rados :
! Antonio Affonso Ferreira.
Dr. \ntonio da Costa Ribeiro.
Antonio Luiz Duarte Nunes.
Antonio de Oliveira Costa.
lento Jos Alves Yianna.
D. Cordolina Alves Ferreira.
Cbristovo Gomes Pereira.
Cliri-lovo Guilherme Breckenfeld.
Dr. Carolino Francisco de Lima Santos.
Eduardo Metralles Alves Moreira.
Franciscj Feij de Mello.
Herculano Mainart Franco.
Justino Antonio Alves Soares.
Padre Joaquim Mauricio Wanderley.
Joo Jos de Cirvalno Moraes Jnior.
Jos Garca da Silveira Junioi. **
Joo Ignacio Teixeira.
Joao Nepomuceno Alves Maciel.
Jos Buarque Lisboa.
Jos Pelix da Silva Fragoso.
Jos Joaquim de Lima.
Dr. Jos Sergio Ferreira.
Lino Antonio Saraiva.
Luiz Caetano Mnniz Brrelo Filho.
Marques, Barros A C.
Manoel Bento de Oliveira B.
Manoel Mximo dos Santos Torres (2).
Jtecome.des Maria Freir.
Ttjpmaz- Antonio Maciel Monteiro.
Viuva de Manoel Gongalves da Silva.
i DE
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Navegacao costeira por yapor.
Parahyba, 3tal, Maco, Aracaty, Cear,
Acarac e Granja.
No dia 7 do corrente, as S ho-
ras da tarde seguir' para os por-
los cima iBdicados o vapor Per-
_ sinunga, commandante Ralis. Re-
*;fSHI 9 cebe caria al o dia 6 ao meio
dia. Encommendas, passageiros e diuheiro a treta
al o dia da sahida as 2 horas da tarde : escrip-
terio no Forte do Matos n. 1._________________
Para Rio de Janeiro.
Sahir para o Rio de Janeiro, no preciso
dia 2 de julho, o brigue nacional Trova-
dor, o que se communica aos donos dos
escravos a embarcar para alli, afim de man-
daren! para bordo nesse dia domingo de
manhaa._________________^______
para O
Rio de Janeiro
Sahe al o lim da presente semana o brigue na-
cional Sequeira, tem duas teveae partes da carga
prompta : para o reslo da carga que Ihe falla e
escravos a frete, tratase com o consignatario Da-
vid Ferreira Rallar, ra da Brum n. 66, ou com o
capito na praga.
Yenda de navio.
Vndese o Jbrigue brasileiro ^Imperador de
conslrucgo americana, forrad) de cubre e com
todos os seus pertences, do porte de 8,00"' arro-
bas e acha-se tundeado defronte daalfandega, aon-
de pode ser visto e examinado, e para tratar no
escriptorio de Amnrim Irmflos ra da Cruz n. 3.
l*ara Lisboa.
Segu com a pos^ivtl brevidade o bem conhe-
cido briguo portuguez Relmpago: lein a maior
parte da carga prornpta e para o resto e passagei-
ros, trata-se com o consignaiario Thoraaz d'Aquino
Fonseca, na ra do Vigario n. 19, Io andar,ou com
o capito na praga. _________^^_
Rio Grande do Sul
Segu com muit? brevidade por ter parle do car-
regaraenio prompto, o veleiro patacho Cyro, capi-
to Casemiro Ribeiro Gomes : a traiarcom Miguel
Jos Alves, ra da Cruz. 19.___________________
Lisboa
A barca portugueza Maria sahe para
Lisboa em p >ucos dias, recebe caga a frete
barato e passageiros para os quaes tem ex-
cellentas commodus : a tratar com os con-
signatarios Carvalho cv Nogueira, na na do
Apollo n. 20 ou com o capito na praga.
Rio Grande c Assu'
Segu por estes dias a barcaga Dous Amigos,
recebe carga : a tratar cora o mestre na escadi-
nha ou no caos do Ramos u. 2'i.
Lisboa pela llha de S. >li::nel.
Pretende sabir em poucos dias a barca
Maria recebe carga e passageiros para
estes dous portos. a tratar com os consig-
natarios Carvalho & Nogueira, ra do Apol-
lo n. 20 ou com o capito na praga._______
tara o Porto
No domingo 2 de julho sahir precisa-
mente para o Porto a nova barc portugue-
za Arminda d i eapilao Anlonio Francisco
da Silva Naves, o que se communica aos
Srs. passageiros para que despachem as
suas bagagens no sabbado Io do referido
mez._____________________
Para o Porto.
Sohe com a possivel presteza o brigue portuez
guez Unio : para carga e passageiros trrla-se
com o consignatario Thomaz d'Aquino Fonseca:
rua do Vigario n. 19, Io andar.
! relo, em frent a casa e
Carneiru.
Um dito com 282 palmo de fre.
h ao de cima, e em que atbi' ediiM--.
herdeirus de J cintbo de Sooza Tra*
estrada do Monteiro.
Terga-feira i d> julho de 1865.
O agent Pinto fara' lei|A.>, pncf iitia a i
' (ente autorisaijo, loa terreno rasa M*ia*aaara
cionados, as qua^s te tornara rpr> mmeoad p*
serem em um arrabalde perto da ci.iail^. i* t>ara
onde vjt haver estrada de (erro : o leilosf' ef-
feetua-lo as II horas do dia cima dil, em o es-
criptorio do mesmo agent, a' roa da Crut aae-
eo38. _____
Leili) d um oijuio.
Terca-feira 4 e julho
O agente Pinto egalrnente annriado (ara Ieil>
do orgo existente e pertneenie a tyr'ja iaalifia,
na rua da Aurora, onde aaiarttfe 1* j ^ta-
minado pelos preiendenies ao .....-m-, deten 1-
comparecerem ao leiloque de.ver ir lair^r .* 11
horas do dia cima dilo na rua da Cnu a. *,
criptorio do referidojigente.____________
Leilfe* dividas.
Terga feira i dejulho.
O agente Pinto levara uovameuie a leilo a* 4i-
vidas activas da massa fallida d* J -- Anwwo Al-
ves de Miranda na linpnrlanria d r*.,
servindo de base o maior prego oblido, laNav
sera ellecluado as 10 h^ras <\o da a.-inu dit i
o escriptorio do mesmo agenie na da Cruz n. i>.
fdBi.i .%6~
Da taberna a itarj 'l.i Boa'V'sta aa-
BHMO i'.
Terga-fcira i dejulho as II lio.as.
OLYMPIO
rei|uenmeolo de llego* IjjIhi m .n \ <
Sr. Dr. juiz especial d-> cummercio, lara
! gneros, armago e Dteuciliaa eauaMUa na ui.er-
na de Fernando Jo.- de Oiiveira sita ua pra-j i i%
Boa-Vistan. 15.____ ______________
LHLAQ
De 1 secretaria de mo/no, I dita d> aaaai
!2 mesas elstica-, 1 cama fran.ez.i da j^'.****,
1 dila de amarello, 1 guarda-rupa, i guarda I *-
gas, 1 tocador com esplho, 1 eaaMMMB V j-ea-
rand, l santuario pequeo, 1 machina de en
carteiras, marquezas lavatorio, cadeiras de faia e
de amarello e outros objectos de anata.
Cor.-Zelro Hade
far dos objectos cima mencionad'*, latfa l*> 1
do corrente, s 11 horas, na rua da Cruz n >" _
Leilo.
DE
I'rn terreno em Papaga.
Um dilo e onu ca Um dilo eom duas ra>as pBB, <
em construeco e mais bemfeit.ri.i- dentro i
mesmo terreno.
Um escrivo velho.
Dividas.
Marlins far Vilao por ordem ds r-! r-s I
Rvd. D. Jos Anlonio dos Santos L-.ssa !. ;:m tr-
reno cercado em Panaeaaa, um dito e lima ca-a
em respaldo nos AHMos.'um dito cm dua- ca.-a-
pequeas, sendo urna em conslrucgo e ataai l?ra-
felorias dentro do mesmo terreno sito na nal Im.
perial, o qual fu hvpotbecado pe* Man^l Lo
Cocino de Almeida, a escravo velho e fatMaa
dividas na impoiiancia de 6:930-iV7O rs..
cumentos e letras, tuJo perlenceute a m -;:ia
massa.
Terca feira 1 do corrente.
Km seu csciiptorio rua da Cade.a d. 9, a- 11
ho^as. _____________________
"Lcilo de escravos.
Terga feira 4 de junho ao meio di i i Wa^
O agente Pinto fara l.'ilo, a reqoenaanafti la
D. Mari Carolina da Brito Carnlbo e i. r 'e-i a-
ch do IHm. Sr. Dr. juiz de orpMo*, .la e- r .v i J i-
cir.iha.com urna lilba p^rnomeCiiri-i.-n.' rra-
vo Joo, ambo* comn.ib:lidade, e p^r' nu i
orph'a Arminda; o leila > sera elf.rir.a i.
dia do dia cima di'o no escripto.io do raf-naw
agente rua da Cruzn. :i8, onde p d. r
prelendpnies n"a|o'i'*r' wf. R.
A. Manoel Alves Farreira
canti de Albuquerque Ucha.
A. Bernardo Antonio de Miranda : R. o padre
Jos dos Santos Fragoso.
A., Antonio Jos de ('astro : RR., Francisco An-
toaio de lirito ; e Francisco de Paula Queiroz
Fonseca.
A. David.Williara Bowman ; RR. Manoel Al-
ves Guerra, e outros socios da lirma de Brito &
Queiroz.
Exequente, Octaviano de Souza Franca ; execu-
lado, Jos Francisco do Reg Barros.
A. Antonio Ferreira d'Oliveira Ramos; R. Ma- iJOULinTO
noel Antonio Bezerra. '^a
A. Miguel Jos d!Abreu; R. Horacio Tibureto I
da Crnz Mnniz
A. Joaquim Rodrigues Tavares de Mallo; R.
Manoel Ferreira Garrido.
EMPREZA-OOIMBRA
Sabbado 1/ de julho de 1865. |
Recita extraordinaria para solemnisar o dia 2
de julho, dia em 2 de ulho, dia em que o exercilo
brasileiro fez a sua entrada triunfante na cidade
la Bahia, firmando assim a nossa independencia.
A companhia dramtica cantar, perante a effl-
gie de S. M. I.
0 HYMNA DA INDEPENDENCIA.
Findo o qual representar-se-ha o muito appara-
na em
AS
MULHRES DE MARMORE
. Toilo scenario e vestuario acha-se retocado com
esmero e gosto.
Dar um ao espectculo a nova comedia ornada
de msica
0 EEBDtO DrJlCTi3
UU9ES.
leilAo
De 1 escravo mulalowle idade 2^ a
nos com as hahtlijMes segaintes
bolieiro e cosinhtiro.
Cordeiro ^lines
far leilao por conia e risco de quem pertencer do
escravo cima mencionado isto
bio.ii:
as 12 horas a porta do armazem do Sr. Annes lar-
go da alfandega.
(irauuc lei-a de uio.is, ..j^tiu> e
ouro e prata novs e muilin arli-
g;s de i >slo
Quarla-feira o do corrente as II horas.
NO GRANDE ARMAZEM DE LE LoES
1)0 AGENTE _____
OLYMPIO
3(-Rua da Cadeia do Meelfe~3i
AVISOS 3I?PS^
LKILiO
KM
PERSPECTIVA.
Personagens.
Carlos estudante................. Guimaraes.
(sar, ex-esludante............ Lisboa.
Alfredo esladante............... D. Eugenia.
Augusto, idem................. Borges.
Mendonca, cascabulho........... Teixeira.
Um cenieleiro................. Santa Rosa.
Principiara s S horas.
2 de
1865.
julho de
Recita extraordinaria.
Reenthao.v da actriz Joannw Januaria de Sooza
Exequente, Manoel Jos Lei te ; executado, Jos -,./< Bitancolrt. __
Francisco do! Reg Barros Jumor. Representar-se-ha a seinpre applaud.da comedia
AA. Miguel Ferreira de Mello e rsula Marra 'muelos, ornada de rm^ca
das Virgens. por si, e como tutora de seus flloos ;! >*. *^
lt. Francisco Ferreira .le Mello. lili l VI1 l C II i a/
A. Manopl Antonio Sopardo ; R. Joo Atrgnsro"rffjlt^'f 11^Mil TL
de Vasconcellos Leilao.
A. Jos Redri Rodrigue Caita Magalha(.
A., o lenente-coronel Joo de S Cavalcanti de
Albuquerque rH. Antonio Annes Jacome Pires.
Eecife, 28 de junho de 1865.-0 seoretario, Ju-
De escravos de 16 a 40 annos
IIOJI
Sabbado 30 do corrente as 11 horas.
No armazem iIusb^"ips confront a alfandega.
Cordeiro Snnoes^RBera em leilao um moleque
de 16 annos de. idade, de habilidades, um preto de
38 a 40 annos entendedor de padaria e com outras
habilidades, cujos escravos serao vendidos pelo
maior prec,o ao correr do martello, por conta e
risco de quera pertencer
LEILAO
lio Gutmarats.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
personagens.
Capito Tiberio................ Santa-Rosa.
Bazilio......................... Teixeira.
< Antonia)........................ Borges.
Chico.......................... Guimaraes.
Juca........................... Lisboa.
Mariquinhas........'........... D. Eugenia.
Galata......................... D. Joanna.
De ama taberna e dividas.
Rua das Cruzes n. 22.
Cordeiro Slmdes
a requerimento de Francisco Jos Carneiro e des-
pacho do Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio
far leilao dos gneros armacao e utencilios da ta-
berna cima dita, a qual foi arestada a Jos Ro-
drigues Fernandes, assim como as dividas activas
da mesma.
Segunda-feira 3 de julho
as 11 horas na mesma taberna. _____________
Leil
ao
Pela thesouraria provincial se faz publico,
que a arremataca da obra da concluso da casa
da cmara e cadeia da villa do Bonito, foi trans-
ferida para o da 20 de julho prximo vindouro.
Secretaria da thesouraria prevmcial de Pernam-
boco 28 de junho de 1865.-0 secretarlo,
A. F. d'Annunciac,o.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
qno a arremataco da obra do quartel da villa de
Serinhem, foi transferida para o da 20 de jolho
prximo vindouro.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 28 de junho de 1865.O secretario,
A. F. d'Annnnciaco.
que a arremataco da obra da cadeia de Nazareth, j|a '................... d. Camilla.
foi transferida para o dia 20 dejulho prximo vin- Uara'.'. ".'.................... D. Leopoldina
donro. Roceiro, pescadores etc., et.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam- Dara- flm an espectculo o muito lindo entreato
buco 48-de joano-de 1883O secretario, TTTTTTTTT 4 TTI? nAQTTPfi
________A. F. d'Annunciaco. DJJjJXlJA UlJ VjADllUU.
PERSONAGENS.
Bartha......................... D- Eugenia.
Pelizarda.................... D.Jesuina.
Panlaleo...................... Porto-
THEATRO DE S: ANTONIO
(Capunga)
Sociedade dramtica Thalia
pernambucana
De ordem do Illm. Sr. presidente do conselho
administrativo desta sociedade, convido aos Srs.
socios inslalladores para comparecerem no domin-
go 2 de julho, pelas 10 horas da manhaa, sede da
sociedade, aflm de, em assembia geral, proceder-
se a eleico para os novos membros do conseibo
Obras publicas.
Pela reparticao das obras publicas se faz publi-
co aos proprietanos dos predios das ras do Sol e administrativo que. tem de funecionar tte julho a
Flores, que Ihes marcado o praso de 30 dias para dezembro do corrente anno.
a construeco dos respectivos passeios das suas Ontro sim, convido tambem aos mais Sr*, socios
i propnedad'es. sem excepeo de classes, para assistirem a presen-
i Secretaria das obras publicas 28 de junho de te sesso, aflm de que com suas presentas sejam
' 1865.-0 secretarlo interino, testemunha de qualquer deliberarlo tomada pela
Manoel Lourenc,o de Mattos. assembia geral.
De du s machinas a vapor.
Sendo
Urna portavel for?a licavallos sobre rodas, com
caldeira, patente e todos os seus pertences.
Oulra flxa e orizonlal. forca de 12 orvallos, com
caldera e mais pertences.
Terca-feira 4 de julho.
O agente Pinto far leilao por conta de quem
pertencer das duas machinas a vapor cima men-
cionadas proprias para engenhos, as quaes se tor-
nan) recommendadas pelas suas perfeicoes e por
serem dos melhores fabricantes de Inglaterra; os
pretendentes poderlo desde j exarainarem ditas
machinas para o que podero entenderem-se com
o mesmo agente em seu eccriptorio a rua da Cruz
n. 38, aonde se eflectuar o dito leilao as 10 horas
do dia cima dito. _________________
LEILAO
De terreos ecasas de pampo uo
Monteiro.
A saber :
Urna casa de pedra e cal cora 27 pairo )s de fren-
te e 47 de fundo com 2 salas, 3 quartos, cozinha
I fra, terraco, cacimba e juntamente o terreno em
'que se acha edificada dila rasa, na estrada do Mon-
! teiro, com 92 palmos de frente e 320 de fundo,
' dando os fundos para a estrada do Arraial.
Urna casa de laipa com a frente paraba estrada
do Arraial. com 54 palmos de frente e 5i de fun-
do, contendo 2 salas, um gabinete, 5 quartos, es-
tribarla ao lado, cacimba com bomba, e juntamen-
te o terreno com 1,050 palmos de frente e 428 de
fundos, o qual podera' ser dividido em sitios.
Um terreno com 350 palmos de frente e 370 de
fundos, em que esta' edificada a casa do Sr. Bar-
LOTERA
AOS 6:000,^000.
Sabbado 8 do corrente mez. se extralirri
a 4a parle da 5a e I" da 6a lotera i
beneficio da matriz de S. Pedro .Uirt\r
Olinda, no consistorio da ijjreja de I -ssa
Senhora do Rosario da freguezia J>' Si >
Antonio.
Os bilhetos, meios e quartos esto a ven-
da na respec iva thesouraria a rua do Ctes-
po numero 15,
Os premios de 6:000,5000 at 10-5000
seo pagos urna hora depois da extra*
at as 4 horas da tarde, e os outros itftk
da distribuico das listas.
As encommendas s rao guardad?* *>-
mente al a noite da vespera da exlrac-,io
como de costume.
Othesonreim.
Antonio Jos Hodrigues de S>nza
j O abatvo assignado, nao polenio ]
despedir-se de todos os letis arai- &
[ gos, pela rapidez de sua viage,
[ vem pelo presente offerecer-lhes
I seu presumo em Portugal, oniese
H deve demorar. Aprofeila a oeea-
B s ao para agradecer ao Sr. tenenle-
coronel Joaquim .Manoel do Reg
Berreto a amizade com que aempre
o tratou e assegurar-lhe quesea- I
pre o encontrar prompto ao tea "
| servico.
.1 aquim da Silva Osla.
aftm sms ai
s
Semana (Ilustrada da Rie V Jawtre
Assigna-se na rua do Crespo n. 4 : r3 ate
5, seis mezes 11-5. um anoo !,>.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOfcO.
A companh.a indemnisa-lora e>ianok'ii'U a
1 praca, loma seguros martimos s'4ajaaiawa .*.
i carregaraeutos e contra fugo -m mu. a.-j
dorias e molilias: na rna do VigJti- p
ment terreo.
Preeisa-se de don criado.- 0 curoluru an
cada, para viajar nos urrabaldesJa eidad, ut
tel de Frauca, rua do Trapiche. ________
O Sr Octaviano Xavier Go< *a pro?ra
hotel de Franca, rna do Trapir, para r-
e-lhe urna encommenda inJa Jt> Babia.

?
. '-.....w. >



. ..

, < t-'A
;>'
Diarto 4e Ptcnambura... abbado i de JiUo de 1S*.
ia de S. Jos.
da terceira cadeirade Instruroo
A Jugase
sexo eminioe ^frofcni d7s"jos "f S' 0Vk camP,M d Porte, com tam-
il publico que a ESacharse ha : T' '-""i a e T 1* ^'^Mo.Tboraar de
do 1 do julho vindoa o era di Jte na roa S "FonSeCa ,un^ella fl o^rna, e cuten-
ota Rita o. 27, primeiro andar I ^daifs a??JomJ0,od*f5es Preoifas> e oulra *>m
|boascommodidades para qualuer familia : 3a
A queui tota
Pede-se a um morador da ra que nio eslrei-
ta do Rosarlo ou travessa que. nio tem ruzes, que
prevma sua familia para que se absleaha de-continuar com Untas re-
petidas gracas de mo gosto, para com urna fami-
lia visinha, que na sua idea sendo esta dita fami-
lia de to baixa posicao, tem mais sentimeutos ;
nao quer nern deseca retrouir-ihe com os mesmos
gracejos aquella de to alia nobreaa! 111. ....
para odios ou viogaocas a outros meios e nao es-
tes, que s sao proprios de creaturas que residem
n'oairas localidades..
Lembre-se do adagio, quem tem temado de vi-
dro nao alira pedras ao do visinho.
Precisase de um cosinheiro na ru da Cruz
n. II, casa de pasto, e na mesma se orecisa de um
moleque.
raa do Vigario n. 19, primeiro andar.
Aluga-se urna sala do primeiro andar da ra
do Queimado n. 41 : a tratara* tnesma.
I
Aluga-se
api moleque de 18 anaos de idade para todo o ser
vico : quem precisar dirija-se a ra do Imperador,
segando andar do sobrado n. 16, prximo a traves-
a do Ouvidor. *
O abaixo assignatlo tenilo vislo no
Diario de Pernambuco de qu'mta-feira 22
do correte, dous annuncios pedindo-lhe
um que nao pague ca o saia premiado o
quarto de biltiele n. 2290 e o outro o mcio
bilhele tambem n. 2290 da mesma lotera
(quarta parte da quarta de Santa Casa da
Misericordia que se extrahio sexta-feira 23
do corrente) declara que nao pode ha ver
exactidao no dito ann'uncio do mcio billiete,
visto ser de quartos a casa de 2201 a23i0.
O abaixo assignado somente para desviar
jakos trenos favoravcis a sua reputaco faz
o presente annuncio. Recife 20 de jambo
de 18(53.
O tliesoureiro da- loteras.
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Precisase de urna ama para comprar, e que
cozinhe beni e lave : na ra Nova n. 50.
Joao Qurino de Agnilar iV C eompraram por
Anda se precisa de urna *ma para l-oz-
5 nhar e engommar para tres pessoas : na
M ra das ruzes n. 37, sendo pessoa mon-
j>gerada e que se possa entregar urna easa.
ltlallMl^li
Aviso importante.
O abaixo assignado, receben do Sr. Manoel Car-
los dos Santos, do Rio de Janeiro, cartas e ordens,
para supprir a seu (tifio menor Alberto Carlos dos
Santos, que em Janeiro do anno-corrente, se ausen-
tou daquella cidade, e que se suppe existir nesta
provincia, de ludo quanto careeer, e mesmo para
volar ao seio de ua familia. O Sr. Carlos, ou
qualquer de seus amigos, dirtjara-se por obsequio
a praca do Paraizo n. 24.
____________Salumliano A. P. de Souza Prez.
Ama de leiteT
Precisa-se de urea ama de leite : na ra estrel-
la do Rosario n. 32. 2* andar.
Precisa-so saber qtm o correspondente do
engento Quitlnduba, para entregar urna cana na
livraria ns.'6e 8 da praca da Independencia.
Quem precisar de urna pessoa habilitada a
ensinar primeiras letras, laiim, francez e musir,
dentro ou fra desta cidade, dirija-se a ra do
Queimado n 8, terceiro andar.
GRANDE ARMAZEM DA EXPSiQAO DE LONDRES
DE
THOMAZ TEIXEIRA BASTOS
j. O-ttua da ftdeia do EecifeN. 60.
p;mon. J.odososar,lKos abaixo mencionados, foram comprados recentemente pelo deno do estabele-
i, ...,Ha?este vaslw arn"ra neos objecios com br.lhantes, como botoes, anneis rosetas ele.
bera assim, diversas obras de ouro, como traneelins, correntn, oculos, fac*mainannmsi* mntnt
zendas (mas e modernas.; miudezas, perfuraes^erfuraanas linas des prin.ipae fabrcal s?n riele
francezes, como L T. PIVEB, Lubin, L. LegrVnd, Ed. Pinaud & wttKTSSfiSSd!
moiid eJgau j, V.olet, Societ Hyglen.que, Monpelas, Maly, Kegmer, 1'. 6oSK-|S5S5
SSS^T^iiSrifSM r 'narflm' man^' 5 aricadas taSS^t
nfiTl?>O? I"10 a"lda. a at,PareCera|n jesta cidade, e bem assim modernos lus.re
SSntM6 P Palrole.fs,;rPeni'nas( casti,aes, eneites e adornos para cuna de cu-
ete VSS ?,HUe, ',Ue.S? .en' fe'? de mais ele5*nle e,B *"8. ea L^s. Birmmgham,
e muis-tt? nlT-'I"'^de mela "no.",8fc la ?na caf, os qoaes nada tem da inferior praU
ni ora ?S.K.?e!,,n?.-ine?1, :'cus/e1Dles ** taaruga da ultima moda para trancas de se-
d Eirii are iZ pe"!Ca da hn>*>. Jo>. apparelhos de porcellana- lina para cha e caf,'
ec"Kl SMi n W T^ floadonrada, como ricos vasos para llares, r.guras
cabresKiriSTw'XTr6'^^ e,d,uS d^ pa,?nu roai solla ** b"rrafi"a. P d"
co niKraVmSTSSfflJL L^^ jS raodtrn, de G,vi"H & v- Pa se tocar na ra, ditos P"
ca maeical nara SSSifS'fEJffi! T muvimul"0 i ***** a bonitos Instrumentos de pl.ysi-
WuHnito?^2L!^^ dephaniasmaguria; lau.en.as mag:caS cosmoramas com
cdade "di EnrnJ .nafl P,de. Ta 'Sao e com bello Sortiment de vistas das priucipaes
mami crar^T*St, ^TT dl bna'lavtiM oa para crJapca*, e bonecas fallando papai,
; IT^TSfcSXEilf^SS" 3 g" Sf qUe H' ,ei" f"il" dt "lais deautt e ^ tem m
CASA DA F0RT1U.
Aos 6:000^000.
Uilhetes grantldos.
A' uua do Crispo re. 23 b casas do costume.
O abaixoassignado vendeu nos seus muito feli-
ws biihetes garantidos da lotera que se ac bou
de extrahir, a beneficio da Santa Casa da Miseri-
cordia, os segufntes premios :*
Um mel n. 238com asorte de 10:0004000.
Um meio n. 2125' com a sorle de 2:000*000.
Um quarto n. 190 com a sorte de SOOJOOO.
Um quarto. n. 2214 com a sorle de 4005000.
.n n n ras muilas sortes de 100, 40, 20 e
105000.
spossuidores podem vir'receber seus respec-
tivos premios sem os desconlos das leis na Casa
da fortuna ra de Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da ultima parte da 4- e
1- da 0* lotera (21-J beneflcio do theatro de San
ta Isabel, que se extrahir a de iulho
PHECO.
Bilhetes.....75000
Meios......3soo
Quartos.....|9oo
as pessoas que comprarem de 1000000
para cima.
Metes.....6300
Me's......3*730
Quartos.....i,j7oo
Manoel Martins Fiuza.
conv.er ou .eressar r Cao nenhnma a J.o Lniz da Cmm Lepara "Jl
der nem alegar a casa n. 117 na roa ImTerM
nemosi.onaruadeJocFernandes ftml :iV
quem quizer comprar a ra-a n. 117 na raa wk-
nal, dirija-se a ru de Ho.tasn. 26, parT 55
cornigo, legu.ma herdeira do Snadu meo-i, Lmu
da Costa Leite. ~' ^m
FaosiinaTherea Lene.
COMPBAS.
Comprase urna ondnas negra moras e mm
sejam quitandeira, qne ao icnbam viei, e mm
achaques : na ra das Flores n. 33, se dir qorai
compra ; na mesma rasa piecisa-sr alagar um o-
orado de um andar ou mesno nm primeiro andar
que l(-nha qninlal e carimba. sndo em bn ru.
= Coropra-se una canoa pequea de caraira
a Iralar na ra do Impirador 1. 6:>.
Compra-se eirectivamente i7:irn e praia em
obras velhas, pagando-se bem: m ra lar** do
Rosario n. 24, loja de oorires.
Silvino Goilnerme de Barrvs compra e
de efectivamente escravos de amitos os sexos
roa do Imperador n. 79, lerreiro andar
Eiigenko.
Arrenda-seoengenho Jussara de Saot'Anna, sito
na freguezia de [psjnea, legoa e meia distante da
estacao da Escada e Ipjjuca, com trras de var-
zeas de massap para se safrejar era grande esca-
la : a tratar no pateo do Livramenlo n. 23 cjm o
Dr. Ignacio Nery da Fonseca.
Precisa-se de nm irabalhador de padaria que
entenda bem de todo o servico : na ra Direita nu-
mero 69._________
Offerece-se urna mulher para ama de
casa dehomem solleiro ou depouca familia.
todli^^r^Jb!!^^*^!^ Je vilas .dllus t*** Pe'iueuos para retratos;
oara1S,^S,,T k r'f para ''arur?,; ,nacmnas Para '*er caf, ditas para bater ovos proprlas
"I.u,cm iwo-de-lo, bohuhofi, etc.; bellos cortinados arrendados, verdes, encarnados e brancos
dechaVo ,,kra mm TXS*" "Q"S; "arl" ","aS t y''rroi de ^'^astro ; galantarias e oulras pecas
iSm^JSSSllSSSS Paralva[r';:,,c,ai'. excellentes machinas para photographia para
'SSSS^/mVjtS^SJ: ll"dosj,i'fi ,l"hPaPel "O transparente e lanternas coloridas pira
^tonhS^^Ltej*1"*^" de 6,'racha' para "Q'nt"s- e seUhoras, proprios para q'uem
L."'a 07. -2. k f"'" ; "T1!"8 no*^ em oaixinhas, bi,c,nlos in^lezesem latas, graxa In
K/Kr.l. T "UUea acabat? t0d?s -se veudtm ,':,rito e "lu,t0 b grande ar-
mazcm da Exposicio de Londres, na ra da Cadea do Recife n 60.
Joao uinno de Agnilar & (.. eompraram por tao uc UHiom soiteiro OU Ue pouca familia,
ordem do Sr. Antonio Pedro dos Santos, (do Mar-, a qual lava e engomma : a tratar na rua Au-
nho j o bilete iuteiro n. 1171 aluna parte da gusta n. 9 i.
quarta e primeira da terceira loleria a benelicio do
theatro de Saata Isabel, cuja extracco c boje.
*>::< immmmmmmm
ITHATiSTAS
Firmiiio & Lins
Xovo eslabelfciraelo de retra-
tos raa Xova n. 15, Io au-

Precisase fallar com o Sr. Jos de Souza
Leao a negocio que n3o ignnri : na rua Nova D.
20, loja do Carneiro Vianna.
Precisa-se de urna senhorTfranceza "ou in-
gleza que esteja no caso de educar meninas e que
qneira sugeiUr-se a educar duas n'uma casa de
familia uesia praca : queira annuuciar ou diri-
presente nao tem havido quem della d noticias
por mais diligencias que Imo sido emprendas.
bspera-se da caridade chnsta de quem quer que
seja esse aclo benfico, alin. de poupar-se profun-
do pesar, e as dulorosas lagrimas dos In/ellies li-
nos dessa pobre mulher, os quaes dirigem este
reivoroso pedido, sendo que pela sahida lineza
uessa declaracao licaro eternamente agradecidos.
- Roga-se ao Sr. passageiro do vapor
inglez La Platas chegado m 28 de maio
prximo findo, que por engao levou entre
D11\HFI ft I FR4 XtT 177 a S!'a baaein- uma caixmha conteudo urna
Onro e praa
em obras velhas : compra-se na prira da Inde-
pendencia n. 22, loja de bilhetes.
Compra-se ouro, prata e pedrM~prerioi
em obras velhas : na roa da Cadma do Rerifr,
loja do ourives no arco da (kineei^o.
Compra se um bom boi para rarreea anda
mesmo estando magro; na roa das Tr.orheiras
n. 4o.
Compram-se pennas de ema e pagan^s7tm-
ua do Livramenlo n. 11, segundo andar.
95UO, fcoje,
Compram-se libras esterlinas a
na praca da Independencia n. 22.
VMDAS.
gir-se a rua do Imperador sobrado n. 63, segundo
andar, que se tratar do ajuste e promelie-se pa-
gar bem correspondente as discipliuas que lec-
cionar.
u:_
g|
<^
Q
O,
m
c
CS -'*
C/". S
V Jr 3
\ So
1 --
Padaria
Aluga-se a da rua dos Pescadores na
inr com Tasso Irmaos, rua da Aurora n. :t.-i.
Ira
nova- ^ara rmPle,a li,JuidaC'o vende-se, por nuito menos de seu valor, perfumaras muito3fina* e1
vSm&iSlSAFtZP ^ris e de I odres dos mais afamadosVab.iean.es egm tes : Eug!,
- Precisa.sede-ulnaTraTpara o servigo nter-1 ^S^tiSJ*& ^^SStS^SSSSS^ "'^ ** C0,.Ba "m
jar, j.Bf ao Sr. antier, 8 atgBT mm: M "' *^^HeS^^
''"-* !mn"de^nv*V^^ ou.ros ar.igos que se vende por
existentes no grande armazem da Exposigo
J ileulista.
E Tiran? retratos todos os dias, das 7 horas ^
^ da nianha as 5 da tarde, quer chova ou jM
S Tambem se offerecem para tirar reir- ^
| tos de pessoas fallecidas, deniro ou fra H
0 da cidade. JSS
^ Os annunciantes desejando acreditar o 8
W seu estabelecimenlo, garanlem ao publico ^R
L que nenhum ir.iSa lio .ahin-. de sua ofDci- '*
S na, sem que nao seja perfeitameote acaba R
^ do, e a vontade do freguez. *!
40 BUCO
] menos de seu valor, bem como todos os arligos ea geral
de Londres, na rua da Cadea do Recife o. 00.
Para senhoras.
Xova escola de meninas.
Francisca Amalia Moreira leudo obiido a conve-
niente licenca da directora geral da instrueco
publica, participa aos senhores pais de familias,
que se acha aberta a sua escola de ensino primario i
para o sexo femenino, rua larga do Rosario, so-1 ,, .,]! modterDOS pentesde tartaruga pan tranca de senhora, o que se tem feto de mais ele-
bradon. 16, primeiro andar, onde se prompifica BS^0,K?JttrJf9?Sfe "! valor P" *M Mgrande'SuSLSta Ex-
a leccionar com esmero as suas alumnas as se- P c de Londreii.rQa da Cadea do Recife n. O. -nnazem ua ax
guintes materias : instrueco moral e religiosa, ---------------
leitura e escripia, grammaica nacional, arithmeti-
ca, systema de pesos e medidas do imperio, lingoa
franceza, msica, desenho. bordados, flores, e de-
mais prendas proprias e necessaras ao seu sexo
Desappareceit da ponte de Uchoa uma canoa
de carreira com a poupa quebrada, impellida pela
chela no dia l\ do correle : quem della der no-
li 'J_2_^J^jJjl^_J^rj^adorii. 69, ser gralilicado.
Precisa-se do orna ama que saiba eosiohar
para casa de pouca familia : na rua do Crespo n.
Luvas novas de Jouvin.
mn.,;!!""'.,"1 e4eHM ll>vas d pellica recentemente chegadas de Pars, tanto para homem co-
srs tSfffflBSa:. sr-para se ii,iuidar; no grande -^ ?53r2
CaUeh-o.
(Juein precisar de um rapaz portugue? de lo
annos para caixeiro de taberna, chegado ha pouco
ecuji conductaafflanca :.dirija-se a rua do Apollo
S Companhia fidelidade de* segaros
B martimos e terrestres
9 estabelecida no Kio de Janeiro.
B AGENTES EM PEIIKAMBIXO
*-,_ Antonio Lniz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente autorisados peladirec- S
B toria da companhia de seguros Fidelida- 9
M de, tomam seguros de navios, mercado- M
.J ras e predios no seu escriptorio rua da 9
$5 Cruz n. 1. m
-mm mmm
0 castello de Grasville.
Tradnzido do francez por A. J. C. da Crw.
Vende-se este helio romance em qmtr
tomos pelo baratissmo preco de 2->OC
ua praca da Independencia, vraria ni.
6 e 8.
orh ,e"d.en-se 10 escravas, eulre ellas alcnmas
cora habilidades, e 4escravu,, sendo I pardo mo-
co, cozmheiro e copeiro : na roa das Cruzes >o-
rnpi o lo.
Vende-se uma burra de ferro f
em perfeilo otado e por commodo prei-u
na rua do Apollo n. 20.
fil )
O abaixo assignado declara que nesla data tem
passado procurar-So bastante ao Sr. .Manoel Joa-
.,uun da Silva para fazerjhe compras de gado, tan-
to nos mercados pblicos como as estradas, pa-
ra dito lim suprira com aquella quantia que o
mesmo Sr. Manuel Joaquim da Silva exigir para
dilas compras, protestando ao abaixo assignado
com toda e qualquer iutervenco qae algama pes- Para que depois ninpuem se chame a igno
soa quena ler como credor do mesmo Manoel Joa-! rancia, declara-se que ninguem compre nen/ern-
quim da Silva nocajiital de que esl de posse, e ; penhe uma pequeua salva de prata que exi-te em
logo que_nao me convenha dilo negocio farei pu- poder de Felippe Santiago, preto, pedreiro mora-
18, primeiro andar.
Xa rua da Cadea do Recife n. 50 existe ama
! cartlDara A"'Q"'Q Joaquim da Costa e Silva
blco.
Encada 26 de junho de 1863.
Joaquim Francisco de Souza Chaves.
AMA.
Precisa-se alugar uma escrava para todo o ser-
vico de una casa de pouca familia : na rua do
Ringel o. 41.
O advogado Francisco de Paula Penna mu-
d. u sen escriptorio para a sala da frente do 1 ao-
dai do sobrado n. 38 da rua do Queimado.
Jos Teixeira da Cosa tendo de fazer uma
viagem para fra da cidade a' Iralar da cobranca
de seus devedores, em sua ausencia deixa encarre-
gado da sua preusa a seu procurador e caix<-iro
Jos Ferreira Penha, com quem se devem entender
aquellas pessoas que teem transacedes com elle ;
e quanto a seus negocios jadlciaes Deam driles en-
carregados seas procaradores Dr. Deodoro l'lpianu
Coellio Citauho e solicitador Balbiuo Simoes de
i.arvalho Camello Pessoa.
dor na rua do Ouro da freguezia de S. Jos, ainda
mesmo que elle aprsente autorisacao do seu le-
gitimo dono com a data de 23 do corrente, ou ou-
lra qualquer, se a emendar.
Jos Rodrigues Gaspar por baver outro de
igual nome, de hoje em diante assignar-se ha Jos
Marlios Gaspar Teixeira.
Precisa-sede urna ama secea"fa~~trafar na
rua dos Martyrios n. 4, segundo andar.
XAROPE DEPUBAt
Ao Sr.
.a noel Homem de
Carvalho.
Deseacaiiiinhou-se do poder do abaixo assig-
nado o billete iuteiro n. 2100 da ullima parle da
I; e 1* da j' lotera (21) a beneficia do Ihealro de
Santa Isabel, que deve correr amanhaa Io de julho,
rujo bilhele est assignado pelo mesmo abano as-
signado; pnanlo roga-se ao Sr. thesoureiro das
loteras de nao pagar qualquer premio que Ihe sa-
bir por sorle. Recife 30 de junho de 1865'.
Ignacio de Albuquerque Maranhao Snior.
Antonio de Carvalho de hoje em dianle flear
se chamando Amonio l-'raucisco Jos da Cuuha.
Aluga-se um sobrado de um andaFno becco
da Uoraba u. 2 : a fallar na rua Direita n. 3.
O Sr. padre Caetano Jos Pereira Pinio de
.eraos queira ter a bondade de comparecer ni se-
cretaria do coramando das armas para objecto que
lhe diz respeilo._____________________
~14,
Como al boje nenhumasolucao lenha dado, ain-
da se chama por meiodesle aviso ao Sr. Carvalho,
alim do que compareca na rua da Cruz o. 00 para
ulu'mar o npgono que nao ignora, por quanto o
Sr. Eslima al boje nada tem podido fazer, nao '
'obstante os muitos desejos que o animava fon
anima.)
Precisa-se de uma niulher~de meiTidade pa-
ra cozinhar, para urna casa de pouca familia :
quem quizer dirija-se a rua do Aragao n. 27.
ME Goux
UiTi
dades sao JSSBSffri^ TA^^otT.T^cujas r*ri?
entre lodos os depurativos dos quaes d o ma^poderoso P J t"""1 Bta" d'!
sua poderosa efficacia as alTec^es seguientes : LCgr0"X' Nasse e Aubr>' elc-< demonstrarao
Este novo
Samuel Power Jolmston Companhia
Rua da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fiindico de Lov Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para ence-
nli o.
Arreios d carro para um e dous cavaos.
Kelogios de o':ro patente inglez.
Arados americanos.
Ma< ninas para descarogar algodo.
I Motores para ditos.
Machinas de costura.
Dornru de |-lli .
UariruM e biirbulha* de toda m espacie
Piaran iiiuc-UMaa,
ObHlruerra Iniphallcoa,
Papelraw,
Eacrofulaa, ^
AbeeMHOH, poaleniaa,
Canrroa,
l'lccraa,
Tlnba,
Kxroi-huto,
Plan ou Boubaa (do Brazil),
FninihorHla,
lliimoiM r.-loa,
RurbKlNiio,
Ophtbuliiila earrofuloaa e rhronlca.
TImIc fNrrofnloxa,
Arfereoe Mrpblllllraa,
ElepbantlnalM don Greyoa,
E todas as docn?as occasibnadas por um vicio do
sangue, e ja tratadas sem neuhum successo pelas
preparaefles vegetos, iodadas e o oleo de ficado
de bacalbo. "
U London & Brazillan Rank,
os paquetes,sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimaraes.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
com1 KttitftTsas: Pe? sB^Tido tS'do! sbt tmbem
enancas debis, escrofulosas e rachiticas ou sjbre a Xefi u\Sriek9 PT 3S
iJESatttfte,r..BS SStS SS-S*
saca por doos
2 a
rua do
Vende-se uma aotula e uma janella em mui-
10 bom esiado : rua das Aguas Verdes n. 92.
Aluga-se tima parle da casa n. 92 da rua
das Aguas Verdes: a tratarla mesma.
Precisa-se de um caixeiro"com pralcTou '
sem ella de tanorna : na rua do Sebo n. oi.
ulTerece-se uma ama para casa de familia ou
homem solleiro : a tratar na rua de Aguas-Verdes
loja do sobrado n. 22.
Para o consclho de recurso do C.lio ver
e providenciar.
O filho do Sr Minoel Jos de Sant'Anna Araujo
escrivaode orphos do termo do Cabo, niio tem a
l'a fal.riJ..,'jliz o europeo"Vicnle"uue"vao "c'heias I ida',e,!'! annos ^f11-0 in(!lllea e Mraa ao
de algodo, no entn tanto era de bem que se ave- conselno em "ma Ptigao que lhe dirigi pedindo
riguassu..porque a ser verdade, conDrma a voz aralfseMaliiicado, e deste moJe obter a patente
pulTca que diz estar o J. A. empregado na agen- de.alftres<'(1'r'o pretende. Para o Sr. Araujo con-
cia e regencia, e que para melhor regularidade i RUir a ,)alenle'"! fHrial gara seu 'll' uecessa-'
tambem edrrege os erros da caiza, eelhendo assim i ri proVar Hie ellej lera 18 anuos, o que contesta-
, mos em visia da eerliao de idade, de seu Bino
g Precisa-se de urna ama que saiba
bem cosinhar com limpeza e que
fH'a compra pa-a pouca familia:
na rua da Cadea do Recife n. 38,
\M primeiro andar.
8Baiiiisi^iiiai'"
Ama de leite.
Precsa-se de uma ama sadia e com bom Icile
na rua Imperial, sobrado n. 87.
rua do Queimado n. 16, acaba de ser mmm rte
prvida de d.fferenles m.udezas, novas iioaTrrr
umarias .c-lezas o francezas, luvas de ion-Km-
fe.tes para senhoras e ontros muta div,,...< '^r,.
gozque com prudencia e si.udez r., palw.tr, io
comprador, a .,uem isse, e a reguUndade d,.s .rV-
noa t^**"*"* Pa" SS H S
Antga loja de miudezas a
rua do Queimado n. 16.
-\essa loja vende-se baratamente, alm de moi-
los outros objectos os seguinles
\ olus de eryataJ, grandes e pequeas
Uutrasde diversas qualidades.
Cruzes i raadfi de pedras Um.
Alfinetes de madreperola e oulras qnalidade.
orincos a balao.
Ciatoa a iraviata.
N. 1G rua do Queimado.
Pennas d'aco, pspel e mmmm.
>a ant.ga loja Je mlnde/as a rna d, (toei-aado
D. Ib, acha-seum bello .-ort.mento de papel a|-
sprte dito de pe>0 liso, paulado e de qnadrwL. e
de differentes qualidades al a que seUl- "nVon
= irar de melhor, dito paquete, dito ,.,> SE-
i x.nhas sendo Um), paulado, de quadnnn / ,'ra
| dourada e tarjado de preto, lend ,.ntr" elles
, guns qae U-azem a envelope na mesma folha o o
Precisa-se alugar um moleque de
anuos, paga-se 125 meosaes : a tratar na
Cabug n. i B. _
Xa rna do Livramenlo n. ?>, deseja-se saber
onde mora a Sra. i). Thereza llosa de Jess para
negocio que uiuito lite pode interessar.
Desejamos saber se o Sr. F. que virn de 'l.
para o Forte do Mallos, ignora nue seu estabeleci-
mento constantemente aberto alta noite e multas
vezes de madrugada, para recolher uma grande
quantida.de de monstruosas saccas sabidas de cer-
XAROPE D'ETHER
DE BOULLAY
Doutor da Faculdade de Sciencias, membro da Academia imperial de Medicina.
Ufftcial da Legiao de Honra,
Rua des Fosss-Montmartre, 17, Pars.
m.na'fJ'rt5 ^."P0810 | mas de annos pelo sabio lente Bonllay, constitue a melhor
Enxaqaeea,
Netralslaa,
Eapaamoa,
Attaqnea de nrvea,
Verllfena,
Syaeopea,
Calmbraa de eatomage,
lodlnentc,
CanTuladea,
Aeeeaaaa histrico c hipo-
condriacas,
Clica, vciloiat ou nrru-
aaa, hopailca* flalnlentaa,
Aeeeaaaa de gala e de rheu-
uadama,
Caaoa de envenenlementa,
ele, etc., etc.
mejores e m, ores, e- taijados de Mh |yn
daco.nglezas, cal.gr.-qbi.as e n.rL qual id"
todas dos afamados t.-bricantes Farm u '
Albuns baratM na rua do Qyei-
mado a. 16.
\Vndem-se bonitos albuns para 12 retrates,
15o00, outros para 2i a ;i tambem por baratos pregos.
Luvas de p lica a oOO rs. Mr
Apezar de nao serem antigs aMke ora a
meseladas as luvas de pelica preU e d> or.
raes pelos herd-rosdo lnado capo"- Julo* Vrtl 2S5.?*Jgg-F!*, mm> ^S Ni
cisco de Alququerque Mello para vender os solos Kma;, ^1 W/*' "3r na rB *
e propr.edades que possuem na povoacaodos Afo-1 yueimadu Dl0' '"J? de lindezas,
gados, em diversas ras, abaixo descriplas, convi- LabVNIllhOS C LCOS.
da as pessoas que quizerem comprar dilas proprie-1 >'a loja de mu.de/as a rua do Qu-imado n i,
daiies a entenderem-se com o mesmo abaixo assig- vende-se bonitos labvrinlhos e bieo- das lia ,
nado, a rua Direita, bolica n. 88 do Sr. Jos da "**" em grade de liha o que os torna fortes
Itocha Paranhos. Outro sim previne aquellas pes- "'"'ta duraco, alm de que os oovos a2ra,jaV
soas que ale o presente nao teem pago os respec- desenhos, e a commolldade dos precos mmm.
livos foros que o facam da publiccao desle a :0 para a boa extraeco d'elles Unto m,,s ,, ,
das, lindos os quaes se proceder judicialmente a elles nunca sao desnecessarios em rasas d- i,',?.
cobran5a. has pelo que podem dmg.r-se a rua do MMaX
Joaquim Jos dos Santos Barraca. n. 16, loja de miudezas.
O abaixo assignado, revestido de poderes ra-
loe noliic li.,i.i.i.. rl :.... .^_.>2. t.

--------1-------- -" WW..- UUUtV.-. 1/(111,11 ll, -,----- I I IIIUU
povoacao (ua do Queimado n. 16, at
dos Afogados, rua do Motocolomb, com duas casa*-
vendidos por Luiz de Carvalho Paes de Andrade ; ricro lna An i.,-l "
sua mulher D. Rita Zeferina Paes de Andrade (es-' llK" lOja U6 miIKieZnS.
cnptura n. 1.) | Essa loja j lao conhecida, renovou e melh
Um solo na mesma povoacao e rua com orna o sen sormeolo de perfumaras onde o" n
casa, da qual foi ou e dono Luiz Jos do Patrn- denles podem encontrar de novo e bom
nio vendido por Joao de S e Albuquerque e sua leos philocome. raperloa e bal exa '
mulher D. Anna Victorma Coelho da Silva. (Es- Uauha lina em frascos e latas
criptur^ n. 2.)
ptimas vantagens | termos de voli.tr, se ..caso nao
Sentimos
tomarera
basiante
em con-
.. ....- ....... 9 .w HVH^V ...... i. i,, r:, uuii-
ideraco,o que dizernn?, porm havemos de ter
menos patiewjia porque esl em servigo activo o
culo do fylcgrapho.
que temos era nosso poder c que della usaremos
A
i
tf
em lempo competente.
O guaja.
Estrada de ferro
O Sr. J. Kreuzer pela sua resposia parece igno-
II ** ^ ^ i P^ro A. da Costa Machado, pois para traannos
" Ia respailo da defeca que lhe liz quando Vmc. este-
) arrematte das dividas da massa do fallido ve preso na cadeia do Cabo, e como me seja peno-
rraacfeca Sopea Castellao, declara a qnem for de-. so procara-to em parle que Vmc. incerto, rogo-
, u meaba, e que qu.-zer pa^ar Independente lnt ,n,! procure ao menos uma v justica, enfcnJa-se nestes 15 dias com o procu-. hrar-se romo sempre estive nrompto a seu chama-
'or Herraeit'gildo Eduardo Reg Monteiro na j do quando de niim precisou.
1 ,l0 osarifcstrelta n. 17 1 andar, das 9 horas I jvecisa-se d"e~5mlIe7|uenT."a7a caixeiro com
diaa>3dartt. alguma pratiea de molhados dirija-se a ruada
1 ni-, m Jelaoho de 1865._____________I praja eiB ca.a de tena00 ji J^
'iliandlll} ^ DVino Hspil'itO S.llo do Aluga se na rua do liangil n. SO, segando
l'ili'oo, andar, umaeserava para todo o ser.vwo interno e
'" 8, exlerno de casa, e uma negrinlia com condico do
jiivido tolos os niembros que nao sabir a rua. uuivdo ra
Iba liscal da irmandade a reuair
ASTHME
ASTHMA ASTHMA ASTHMA
SUFFOCgAO NERVOSA E OPPRESSlO
voIt^Z0,,^ cmbauir estas molestias, acalmar um attaque d'asma e impedir a
iSZi. ',ZT arnm"Uco Succtn mbaramarello) doT)' Danet. Uescoberta inleiramente
Sa^TS^^Sr PrPagadOCOm eXlfma rapdCZ i^sTs^raSS!
bdffierfS SiSSr^ ^ ra8 d C0merd0' ^s-Grenee, e em todas a,
Deposito geral em Pem^nbuco rua da Cruz n. 22
em casa rt C ros A Hamosa.
Ama
- Na praca da Independencia n. 33, loja de our
me para easa de pouca familia. <.,., .
mm-mm
m solo na rua da Senhora da Paz, ao sul da de!
S. Miguel, com uma casa de n. 123, vendido por
Joao Marinho de Souza Leao e sua mulher D. Ma-
ra Guilherraina Coelho da Silva. (Escriptura nu- i
mero 3.)
Um solo na mesma povoacao e ao sul da rua de
8. Miguel com uma casa de n. 5, vendido por'
Francisco de Paula Souza Leao e sua mulher D.
Thereza Sopbia Paes Brrelo. (Esrripinra n. 4.)
Um solo na mesma rua e povoacao cora uma
casa de n. 124, vendido por Joo de' S e Albu-
querque e sua mulher D. Anna Viclorina Coelho
da Silva (ttscriptura n. 5.)
Duas casas em chaos foreiros de ns. 30 e 31,ven-1
odas por Francisco Luiz Guedes e sua mulher Joa- modo* ..i,-,.,. nrZ'.'n^'
quina Mana do Espirilo Santo. (Escriptur a) n. 6. K*d7ft>a?VS n 11 **** **
- Roga-se a quem receben ordens para a gale- Ja-se a rua de S inlo'A.aro,' FElffTT" *""
Mills, Da,hara&C. para dar alguraa info?maao^^l^T^ 1^^'"^
Extractos linos inglezes e franct-ze-
Agua da colonia e florida.
((plata e poz para den'es.
Exlracto de qumqohn para dilos.
Agua balsmica para ditos.
Dila denirilice para dilus.
Leite virginal para sardas.
jsf. xVonui para re,retr p- '""*
Sabooetes camphonm inglezes.
Ditos areiuuUis excellentos para uiaos
Outros tambera inglezes de diversas uulidaM.
em cajxiohas de tres,. solios. ^
Albuns com perfumaras.
Veime-se um >obrado de um andar eom
r.'
cotn-
sobre o mesmo navio.
r lugnet'
Aiuga-se a casa da travesa da Bomba n 10
iralar na rua do Sebo n. 24.
- Vende-se uma meia ealerhe cum ai
ra dous cavallos, toda prompta de .ovo! U an lo
'apenas forra-la.de mu.to boas molas, por 2"
-t
iSS.i/:-.^
.CviJ
''
C.n'sa d'Agoa, j j$
O bacharel
Francisco Ansnsto da Costa
r JAf''areceu ein ,;l>a do coronel Joao Mauricio
Wauderley, engenho Cavalcanti em N'arelh o es-
cravo Antonio, diz ser de Jos Ferreira Taborda
o engenho Vertente em Caruar. Por tanto pre-
vlne-se ao senhor do mesmo que o mande buscar
; Hs o coronel nao se responsabeiisa pela morte ou'
fuga d elle.
para ver e iralar, na cooheira
do Sr. Cynllo.
da roa do Hospicio
?elo prsente
-lioem o cjos
Qt nosso rons
', pelas 1) lio
itg ao que
c&oor'miss
lorio no' dia'i defalha prximo Precisa se de um pe,
da raantin.. alim ie dar cum- |Am*J!.,,5f _e :lha',0 : .di.riii'se a ** da 1,nes diligencia
ueno para caixeiro com
------->s : dirija-se
bpee a i* parte do .rl. 3 do Praia- em_casa de Gezuino Jos da Rosa.
uma cruz com 7 brilhantes e 418 perolas em duas
volias, guardada em nma caixa de velludo encar-
nado ; a pessoa qae der noticia ila achada -era
generosamente gratificada, -na rua do Catinga nu-
mero til : roga-se as autoridades de polica qae
tenham a devida attencao a e*!e facto, que pelo
valor do objecto perdido proprio para merecer-
4'
\ Jos Fernandes Lima.
PrpcgrAdox ##ral.
Na fabrica de ciiarutos da rua'te Horta
s n.

^^ j&ssaismr.
ADVnfiADO
Rua do ftrificrador numero 69. a|
A luga m se dous grandes sobrados com eom-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
coa jardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Jofio Fernandes Vicira :
1 tratar na rua da Senzala Nova 42.
Ama
TRELO
Vende-se farello a 4000 o sarco de Ub-a
d^Florentr3'00110 ParaM '"""
;Liquidadlo de^^machiuaspara
algodao:
Chegou grande soMti ento de machinas oara
descarofar algodio, de 14, 16, 18,20. S7S
serrotes, de suprior ,,,a|idade, a qua7 ven
\
Precisa-se de uma ama que saiba engommar
na rua do Trapiche n. 36, segundo andar.
Uin 116IVO. ttnuics, ue superior qu
Eropresta-seOOO a premio sobre seguranca de d'm Por P^P muito ledudos e por
algum predio nesta praca, ou Armas a conteni : (|,ie ein ""a qualquer parte, para HqoiErhen!
1aem pretender dirija-se a rua Augusta n. 69. |c,mo mut'"'-'s americanos da uiiim invenrio *
~ Precisa-se de 1:U00, dado se por seguran-' mlaidale'rrlwi^n", men.dAV^ Pr soa suWr
quem i.rer annun.;ouna;na da Cada 'do *!!*?*%
lava e eugomma juito bem
. ce sua morada.
i
'?
I

t


fft
<
u
i.*
\
Mara de FrBaBtbn#
h
Mabbado 1 le Juilas) de !
/
DR. AYER.
N5o /ta necessidade mais ge-
ral e* todos os paizes do que a
de- ura purgante que seja ao
roesmo lempo innocente, efficaz
& digno de toda a conanga.
As p lulas' que ora offerece-
mos ao publico preenchem estas (ber :
condices ; pois pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracas
Grande liquidado a dinheiro.
Na loja earmazem do Pavo.
Ra da Imperatrlz n. O de Sa-
iii i A Silva.
Os dones deste estabelecimento lem resolvido li-
quidar suas faiendas por presos baratsimos, s
com o fim de apurar dinheiro, e previnem as pes
soas que negociam era pequea escala cotn razen
das, que nesta loja e armaiem encontraro un
grande sorUmento por precos que r
de agradar, tanto em pera
como a retalho, a sa-
Chitas largas a 200 rs.
Vendem-se chitas franceas, listradas muilo lar-
gas, padroes escuros, pelo barato prego de -00 rs.
sem pengo algum, nao tendO em 10 cova(j0> temi0 muito bom panno ; ditas escuras
sua cofliDOSicao mercurio nem p>dr5es novos, por serem todas escosseas e cor
i kf nocivo i-^&v^rr;?s.s
de, mas sendo composto de a- .^^ o nia|s ^fuZ de mofo, nem outro
Rentes vcetaes mui fortes, sao bastante qualquer di feiio. isto > o 1'avao, na ra da im-
SfficieoteCfl ac/.vas para parificar os corpos peratriz ** ^A*^, Pavgo.
mais robustosi
Estas piluUs exploram
e purilicam toda
Vende-seilm bonito sorlimento de esparltlhos
proprios para senhoras, sendo dos mais modernos
a extenso d* canal alimenticio, e dao vigor bem feilos que tem Vindo ao mercado, tendo de
a trwli* as nrtes do organismo, corrigindo todos os tamanhose de diversos precos traindolo-
t* Sa fio recuperar m^^gg^fgUO^ TAZ
vitalidades ,. & Silva,
remedio inestimavel contra dr de
lAdmiraveis pecliinchas RiT^fUldl
que esto a venda na lja e armazem muito barato <*******",
i i .., Imnunilpi? II fi Caixasdepennasdekalegraplaa a l#uw.
da Arara, ra < a lu>[ erair.z n. ou, Ma5so. com suptrj0rf.? pr.Illl0, a so r<.
de Lourenco Pcrcira Menes uinia- Part4 de sapatos de tranca e ii*ie a ?s
; Fraseos de maca? Itroi?. a 200 r*
rae. Caixas com soperii>res agaffla ;. 20 n.
Bretanha d rolo a 30. Libras do 13a oriidas eea i ms <-
Vendem-se pecas de bretanha com 10 varas pe- Caixa^com soperi
lo baralissimopreco de 35 a pega.
Madapola enfcsiadb a 305 l.
- >
i Duzias de phosphorn* tle seB'irar-s
Me las garrafas rom :nla a nOra.
7*000.
a 120 t.
60 de Gama
Um
cabera nervosa, enxaqueca,
priso do ven-
Cambraias brancas.

cada
i seda
Impe-
Ppela de agulhas hme*s r=.
Bonets muito bonitos pan aaeniBos .i IjjOOO
Enfeites para senhoras a/enda moHB MM *
Escovas para roupa superior anili a e a 10000.
DE,
>r gastro-hepatica, e
biliosas que teem sua or
ment do figado que causa
nmdlU molestias do figadot fe- braia brancas lizas, tendo tapadas;e transparente*.
tafea is mokiHtt I pelo preco de 45, 40500, 0 e 6*, hayendo muito
todas as motesKu,, v oi>da E^'ssia por l0|Je 12. ,st0 s oa ,0.
t/em no entorpec- ^o pavao na fUa da i,nperalrz 60 de Gama
- a escassez da & Sva.
s '.a'ioflammagaa d'esie orglo que pro-. Cros c quaflriuhos a l600:
d.i7 .lprramamonto da bilis no estomago OU Vendem-se os mais modernos gros de quar.
duz (lerramamenio ua um ? es. Inh0s, proprtos para vestidos de senhoras e mcni-
desarranjo gcTal dos orgaos uiges ^ ^^ ^ gros dos nias modei D0S que lem
i vindo ao uiercado, vendendo-se pelo ba-alo pre?o
1 de 600 ts. o covado. Isto s na luja do Pavo, ra
bilis n da loipealnz n. tiO de Gama A Silva.
Ricos bouzuouts de Guipure.
AZEVEDO FLORES
Ra da Cadeia do Kecife, esqoina da Madre de Deas,
Excelleotissiraas senhoras o Ralo partecipa a Vv. Exc. que reduiio os precos de
kS* Pecas de c.m-1 unhs as suas fazendas, e pede a W. Excs. que np o esquecam pois o MtWrij
todos os seus esforcos para bem as servir e em de ludo isto mtnhas sennoras, e um
nhiertn indisnensavel as senhoras amantes do progresso.
objecto Wm J^^ neco Que lancel suas vistas em toda a m.nha dreumsfe-
que convi-
em iur
tiros.
A Ictericia
produzida pela absorpeo da
sangue, dando & pelle e aos olhos urna cor
amarellenta ; nao somonte dolorosa por
si, porm conduz aos mais senos soflrimen-
'os
Para cura-la toma-se de 4 5 pilulas to-
' das as manhas, isto bastante para mover-
o ventre smenle at que-se recupere aae-
co sia do sysbema.
Mal do lujado, febre gaslro-hepattca,
diarrhea biliosa, indigtstao, a ntvraigta
ou tic doulettreux, sao todas molestias que
tem seu coraeco n'um desarranjo da Mu.
V obsenacM dos duelos da bdts faz esta
vol er ao sngue, com que circula tpois
vem todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna sene mnu-
meravel de males.
Todos estes incommodos sao curados com
as pilulas do Dr. Ayer.
irecces minuciosas acomparmam cada
frasco. ...
Vende-se na pharmacia francoza de Mau-
rer G., ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 Raa Direlta 15
RIO li JANEIRO.
Vende-se em feruambuco:
sa ,harffliacla f raacera de
P.MIUSER & C.
RA ROYA N. t8.________
Btalas.
Vendem-se exoellentes batatas pelo diminuto
prfpr, de odO rs. o gigo : no armaaeo do Sr. ate*
vedo defroate da escadinha da alfandega._____
Vende-se um carro de carrejar gpneros da
altMdega, com uso, e lodos os periences de outro
goal, tudo por preco muito commodo : a tratar
DO pateo de S. Pedro n. 4.__________________
Ma-rna da Ponte Velha n. fabrica de car-
ros.vende se urna victoria com pouco uso : a Ira
tar na mesma fabrica. _______________
''T-i'nde-se A taberna e casa de pasto da roa
da Laan. 13, bem afreguezada para a pratja e
mato, tem baftantes commodos |ra moradia : a
tratar ha mesma._________________________
Vende-se o depisilo de ehamtos, na ra es-
trena do osario n. 6, bastante afreguezado, prc-
prio para (jaalquer principiante per existirem poa-
osinndos. Odeposilo cima mencionado oliere-
o niui m vanlap<'.m ao negorio que existe, como
tamhem para vender btlbetes por ser urna Hioeipaes partes para tal genero : tratar na ra
Augusta n. i.__________(________,__________
~ Vende-se ou arrendase por prei^o commodo
o -engento Hamaca, sito na freguezia de Sen-
nUeni, m'e com agua, creado de valado, machi-
na para moer mandioca com agua, ir.ua legoa dis-
acie do embarque: os pretendentes dinjamse ao
ecife aos Srs. Leal \ Irraao, ou ae proprietano
, ,-andsco Antonio-l-Undeira de Mello, no engenho
\gua-Fria do termo tic Ipojuca.
Agora' minhas senhoras peco que lancem suas vistas em toda a
reacia e verlo que encontrara muitos objectos que necess.tam e por precos
dam a comprar, como sejam:
Os ricos bales de 40 arcos, cora urna roda que admira,
dem com meos arcos a 2$50 e 30.
dem para meninas de 2 annos at I2_annos. M
Catnbraia finissima que era de 9$ a 70.
StffStSSSL cbraiJS de core., verdadeiras fragas.
ureVTailataoa braoca mu.to Qoa e larga.
Vendem-se os mais ricos bouznouts
sendo os mais modernos VTvil,d0/if,.merl f tas escuras a 240 e 280 rs., que eram de 300, tambera ha superiores,
da pelo baralissimo preco de 2o,$, cada um. as-, Untas escuras a zu B zou ra m
sini como chales de :\* 4 ponas da mesma fazen- |,lem perclaras superiores a 4W rs.
da, sendo de varios precos. Isto s na lija do Pa- i r,a pre[a para iuj0 e de todas as mais cores.
Una 1)1 cm lidia iuw c i"""^ ------7-- 1
Chita encaroada adamascada muito superior 5f>0 rs. o covauo,
berta para cama franceza.
Vestidos a Mara Pia os mais ricos que ha de 140, 180 e
Calcas de casemira de muito bonitas cores.
Golletes de casemira preloe decores,
dem de brim branco.
Paletos de casemira sarco a 10 e 120.
dem de brim braoco.
dem de alpaka branca a 50.
dem pretos a 40 e 50.
Calcas de brim braoco, pardo e de outras cores.
Ceroulas de linho com duas costuras a 20500.
dem a 10600.
Golletes d3 casemira a 40 e 50.
Camisas com peitos de cor.
vio, ra da Imperalriz n. 60 de Gama & Silva.
Adaiirem
Admirem
Admirem Bein!!
As pechinchas que eslo venda na loja e ama-
zem do Pavao, na ra da Imperalriz n. 0 deba-
ma & Silva, onde se venden, todas as fazendas,
lauto de luxo como de primeira necessidade per
precos muito rasoaveis.ecom especialidade as se-
grales, dando-se amostras deixando licar penhor
oumando-se levar em casa das familias pelos
caixeiros da mesma loja.
Ciraude peckincha, vestidos a
Acaba de chegar ura bonito sorlimento dos mais
lindos vestidos transparentes, muito proprios para
passeios e bailes, por serem de primorosos dse- dem brancas a 10:00 cada urna,
nhos, sendo todos os padroes tecidos e nao Pinta- dem brancas linas pregas largas a 20+U e JoW.
dos, e vendem-se pelo baralissimo preco de Z$otO, |,em je |j,.|10 superiores a 0.
sendo rateada que val-nuiilo.na.s dinheiro: isto na ^ ]p y m[em muito linas de nmeros 34, 3o, 37 e J.
tojj. do Pavao, ra da Imperalriz n. 60, de Gama & ^ ^ ^ J^ ^^ ^
Capas prctasesonlembiipqucs. CMAFkOS DE SOli
Vendem-se as mais modernas c?pas prelas lisas Chapos de sol de seda de 12 asteas a 80.
e bordadas, o=mal< bonitos soulembanjues pretos e jem SUperiores de 16 asteas a 13&
dem de seda trancada asteas de meia caaa a-140.
Oue ludo se vende na loja do
7 covados d urna co-
manleleles, tudo de seda preta e o que ha de mais
gusto no mercado, por precos muilo em conta :
na loja do Pavo, ra da Imperalriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
vende
S
o Pavao
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240.
Acaba de chegar para a loja do Pavo um gran-
de sortimento.de chitas largas garibaldioas, por
e rem lodos letradas e padroes escoro i> de enrps
Pisas que se vendem pelo baralissimo proco de 240
o covado, sendo que em outra quahiuer parte cus- j
la a :160 o covado, notando que os freguezes que
coraprarem porcao de pf ?as, tero um pequeo i
abatimento: isto na loja do Pava a n\a da Impe-;
ralrizn.O, de Gama & Silva.
Laazmhas a 300 rs.
Laazinhas a 300 rs.
Laazinhas a 300 rs.
^d
Lagtio fiara calcadas.
Veide-se omito hora lacdo paraca-icadas ear-
mazeK chegaio agora : a tratar ua rea do Apollo
1.4.____________________________________________
~ 'Vende-se '.una oveiha rom uraacria nascida
a poseo tempe: na ros das Cruzes, .jaherna nu-
mero i'i.
RIVAL
SExII $EtT_l~EftO
Ra do Queimado n. 9, loja de Jos & Azeve*
Maia e silva.
Polseiras e voltasmrto bonitas a ouo rs.
Miadas delinUa para bordado? de superior qoa
lidade a 60 rs.
Duzias de facas e garios de cabo preto muko
boa a :5.
Ifeiadas de Imita fro*a para bordar a 2 rs.
Meiadas de linha azulada superior a 60 rs.
Ganado do Porto muito superior a 100, 120 e
i 60 rs.
500 rs. o coado, e vende-se a dinheiro a vista pe | oo rs.
lo baralissimo preco de S00 rs. o covado : na loja brozas de pennas de ac mu.to fina a oOO rs.
do Pavo ra da Imperalriz n. 60 de Gama &
Silva.
Pelerinas, a 1>G00.
i; Ta^so Irmaos
' Veudoiu no sea annazem r|a do
____ Aniorim p. 35.
^Bfbr fino Curado em botijas e roela botijas.
cores linos sonidos era garrafas com rolhas de
cidro e era hados frascos.
Vinhos;heres.
Santernes.
Chambertin.
Herflikage.
Borgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino. +
Uordeaux.
Cognac
Od Ton.
-AceitePlaguiol.
3JW00
i'ioOO, ,
8/, Elephante 8^300.
Soutembarques de cores abj.
Vendem-se soutembarques de cores a 6, 7f> e
8#, ditos de seda a 18?, 200 e 255-
Chapeos para homem a l0w.
Vendem-se ehapeos para homem a 1*800
um, chapos de sol de pauuo a 2-j, ditos d
para homem a 65 e 7# : so Arara, ra c
ratriz o. 56, de Mendes Guimaraes.
S Arara rende chitas fraocezas a 240 rs. o co-
lado.
Vendem-se chitas francezas sendo cores Bus,
ass.m como sejam padroes delicados sendo cores
de cana e roxas, se vende pOrbaran,simo prego
de 210 o covado, ditas a 260, 280 e 300 rs., unas
matisadas finas a 320 e 360o cavado.
Chitas francezas escuras.
Vendem-se chitas francezas sendo padrees escu-
ros e cores Qxas a 360 e 400 o covado duas miu-
dinhas claras a 360 e 400 rs. o covado : isto na
loja e armaiem da Arara ra da Imperalriz n. 06. |
Corles a Maiia Pa a 180. i
Vendem-se os mais modernos ecrics a Mana
Pia a 185, dito a 1*5, 125, H5, 105 e 85, cortes |
de laa sem barra a 55 tem 15 covados o corte.
Damasco de duas laiyuras a 10280.
Vende-se damasco de duas larguras a 152M) o
covado, dito de urna largura a 8110 e uiO rs. o co-
vado, lencos de linho a 55, >5 u "5 a duna.
Camisas francezas a 10600.
Vendem-se camisas franceza.- a 15800, 25. dita
de pregas largas a 25 e 25250, ditas de Unno a
25500, 2,5800 e 35 cada urna, seroulasfrance/a? a
15^80 e 15500, dita de linho a 15800 e 25, ro-
beras de chita a 25 e 25300 cada urna, cambraia
nranca a 35, 35300 e 45 a peca, ditas de cores a
35000.
Cambraias de cores a 300 rs.
Vende-se cambraia de cor a 300, 3"20 360 o 400: g
rs. o covado, camhraia do salpico? a 2500 e 35 :: i ibra, paraco a_45 a Mt
na ra da Imperalriz n. 56.
Chales de merino a 20.
Vendem-se chales de merino a 25, ditos de chi-
ta a 15600, l?280 e 15 cada ura, chales finos Mi
ponta redonda e borlla de seda a l>5
um, cobertores de algodo a 15 rada u
da Imperalriz n. 56.____________j
GAZ GAZ GAZ I
Vende-se gaz da mellior qualidcde a
0alata: nos armazesda ruado Im-
perador a.16 e ruaj1o_Trapiche Noven. 8.
"GRANDE Liat'lDAgAO
A 6i\iii:iHO.
Na loja e armazem de tioimarae^ & Ip-
mo, ra da Imperalriz n. 72.
Os donos deste estabelecimento esto re-
solvidos a liquidar suas fazendas por preco
baratissimo, s com o fim de adqairirem fre-
guezia ; e previnem s pessoas, que oego-
ciam com fazendas, que nesla loja e armazem
encontraro sempre um grande sortiment
por menos 20 por cento do que em outra
qualquer parte, tanto era pegas, como a re-
taloo. Vejam:
Chitas a 250 rs. o covado.
Veodeoi-se chitas preclaras francezas com
assento braceo, escuro, cor de canoa e par-
da, pelo barato preco de 240 rs. o covado,
atiaocando-se que esta fazenda nao est pn-,
Ore, c nem tem o menor deleito : isto so na
loja e armazem de Guimaraes Irmo,
n. 72.
Cambraia branca, grande sorlimento.
Cheffou a este eslabelecimento urn gran-
de sortimento de cambraias brancas de lo-
00 r;.
K^rnim-Mil os
Huirol dovommcm1'
Ra do laiiiiel n. 73.
O proprielario tMB eslolNlirii I m *-
ra de .visar aos seus bwpn z. ,|i!. \n bb a ira-
de reducto nos prceo de fou: g-^ r- >.;n^>-
ra onsUdade : raanb iga i;;;. :.'.-:: ;*' '-- a
librada ultima chegadi ao no-so n r. -Uto
franceza a 900 rs. e em barril
nueijos flamengos u. c< ~> uiiopr..-.. ;> .|*
sepU- desepr en. b ndade a 800 r^ blra.
ameixas franerzas raiilnh^s a !5-00% i*ftwe
15800, irascos de ditas liioO,tfi..< # 1 iw
para mimos, raarmclai!.! das >*** !'' '"
640 r* a libra, ameoloas coi.l "< ">
de S. Joao a 640 rs., vinho do P 11 *jm rs.
a garrafa, Fipueira e l.i LOO. \W t i.. *
em caada se faz o abatiaerto, canas 6t knMM
com 2 arrobas por 3t30Oe a ib-a fu r ii..v
caf 1' sorte 7.S800 e 75*W e a hhri a V
bolachinha ingle a 2(0 rs. a Mu, tonewho U
Lisboa a 360 rs. a libra, velas de rarn?ba
rs dtlas estearinas linas a 600 r., preuio M
guz a 600 rs., alpiste :S*n) *"** el
lita e 110 r> a dita, .la fc
noa25-iOO,'257(K) e 25^00, }TW^\',2'**
640 a lata, gomma a 00 rs. a libra e 25-.M ; '-
roba, bolnhos Inglez- s lata de 2 ibrii a I->rSU
ditos de soda grandes 25000 ou'.i J "- '**
o7\Md ronee tornenfadonho metcioaar. 0 j m
tarioi espera a eownrrenei du tm 11 .biw
garanlindo a exaeli ao do qoe irar.
,.:. faj/np-r '~"T
3A8SA E XafiOPE
B E RT H
COM CODEISA
Preconizados por lodos os mdicos
as Defluxos, a Grippu e todas as !r>
do peiio.
AVISO
FalsificacCes repr.-h>rsiveis eMadM peje
successos do \u rojie c da Mana /le B
nos obrigo a recordar o,ue esses i M
tao justamente ^^~
norneados n5o se ^^ J
entregao scnSoein Cx'^?_^e^/y;V'
! ocetas e cm fras- C^^3~~~>-2
eos com a assigna- .....
tura aqui indicada. .-**.*--
151, ru Sainl-Honori, 1U MMMOa
i.uvr.E, c cm Indas as pl
XAROPE
deLBEL
-1-
500
Pecas de tranca lisa p'rcla e de cores a 40 rs.
rozas de boloes madreperola para camisas a
e 720 rs.
..Caixas com oO novellos de linha do gaz a /OO rs.
Vendem-se as mais ricas pelerinas ou romeiras Varas de fno. de i.-n,s a g0 rs_
de cambraia !:ordadas proprias pmjNM>* i Rovellos com 400 jardas superior qualidade a 70 rs.
pelo baralissimo preco de lfifiGO na ra Carrjlpis de hDh^m m Jarda
ratriz a. 00, loja Vende-se
um magsitfco c.ylindro de padaria qoasi nevo, por
preco coiamodo quera pretender dirijan a ra
S toda E-'i a u'^ar- com os Fernandos Maga-
fies, ou a ra da Madre de Dos n.
eora An-
lioAgosalio Seiias da Focseca.
- .\a ros. da Jmperatriz a. 2, vendem-sc bons
lienw a eaz pelj diminuto preco de 45,
00 ; chegoea, antes que se acabem, que
peehincha Vende-se tai troca-se o eneenho s. Vicente,
> ca freyueziade Serwhem. dtanle tres legoas
estacio da Becada, me com agna, com boa
a 3 vivena: os uretendenles diri|am-se ao
proletario, no engenho Cananifibe,
zia i: Serinhera, ou
mda^ndar.
oa ra da
lie
nao
na Ir-
Moeda n. ti,
i ^AOOO a aeea e 240 rs. a eula, c novo : no ar-
*mazqi da estrella, largo do Paraizo, n. li.
'_""Vend^ni-se saceos com farinha da ierra mui-
to boa a 35200'cada urna
Imperador n. &3.
senhora
1 a Impe
Organdy a 240 rs. o covatie.
na lja do Pavo.
Veodem-se as mais boni(s cassas organdys, pa-
droes miudos e grandes, pelo baralissimo preco de
240 rs. o covado ( doze vintens), esta peehincha
acaba-se logo : na loja do Pavao ra da impera-
lriz n. 00, de Gama & Silva.
BKETANHA DE UOLO A 35000.
MwSapoiO eufestao a 3gQ9
Ka toja do l'avo
Vendem-se pecas de bretanha de rolo com 10
varas a 35, ditas de madapola enfestado a 3#S0O,
35500 e 45 : na loja do Pavo; ra da Imperalriz
u. 60, c Gama & Silva.
Noves corles de vestaos a i 23, jara as festes
de S. Joo e S. Pecro, na loja do Pavo.
Acabam de chegar para este eslabelecimento os
mais ricos corles de gazla granadina com 22 cova-
dos cada um,*endo esta fazenda do possivel por ser transparentes e tecidos com seda,
e por isso sao de muia fante/ia, e vende-se pelo
baralissimo preoo de. 125 cada corte, sendo fazen-
da que val 255 : sta peehincha esta venda na
loja e armazem do Pavao; raa da Imperalriz n. 60,
de Gama & Silva.
Laazinias a 300 rs.
Peclriaeia do Pavo.
Vendem-se superiores laazinhas mossarojiques,
proprias paja vestidos e soulembarques, pelw ba-
ratissima preco de 300 rs. o covado, sendo fazonda
que sempre se vjmleu a oOOrs., fazenda esta Bai-
lo propria para vestido de sahir a passeio. e prin-
cipalmente para lempo de invern por nao se es-
na tabern'i da ra do | tragar cora facilidade : isto s na loja do Pavao,
! ra da jmperatriz u. 60, de Gama & Silva.
Madapalo com toque de inofo a 6 00 c 70
Vendem-se superiores pegas de madapola, ga-
raniindo-se 20 varas em cada urna, pelo baralissi-
mo preco de 65WK) e 75 por terem um pequeo
toque de mofo que nada val, e pecas de algodao a
: na loja do Pavo, ra da Imperalriz u. "'
w n n < jd =a 33 > > o g w *5 h S
ra?co 02 ="^ os o o =J o
-. m ;.r o. =n n i r (t
SiJt
^m
Vende-se
perfeila e completa ma
de
or preco eommods urna .
china de eoz-er costuras finas c grossas, a qnal tra
halha com as OOS ou cora os ps, tem mais de
meta arroba dfl linha, tambera vende-se urna rotu- Gama Sj,va
S cora baodeira envidr.iC,ada ja pintada, propria Corlf8 de fasemras a o^OO e U
para casa de negocio : a tratar na ra uireita nu-, Veodem.se f0rt(!g de casemira de urna s cor a
pwo47._______________________________ i 25300, ditasde quadrinhosa 35 : na loja do Pa-
"^ Vende-se'uma muala de 18 annos de idade, vao> rua da imperalriz n. 60, de Gama & Silva,
de bonita ligura, e sem achaques: para ver e ira- j (;|,a|eS a 2)5000
tar, no pateo do Terco, sobrado n. 2.___________ Vendem-se chales de merino a 25, 25"J0O, 55 e
65: na loja do Pavo, rua da Imperalriz n. 60, de
Gama & Silva. ____
dos ns 60 al
800 a 100 rs.
L|ros para assenlos de roupa lavada a 100 re.
Pares de boloes de puuho muito fios a 120 rs.
Thesouras para unlias e costura muito rias a
300 rs^____________________________
LOJA DO BE!JA FLOR
Na rua do Queimado R. 63.
Tendo recebido um sorlimento de bone-
cas de choro, que chamam papai e mam i,
com cabelleira de cachos.
Tendo recebido um variado sortimento de
brinquemos para meninos, sendo espadas,
espingardas, pistolas, tambores ; ditos
para meninas : apparelhos de alinoco e de
jantar de porcelana e de metal, porla-iicor
e faquinhas a 280 rs. o par ; e nao queren-
do continuar, vende mais barato do que em
outra qualquer parte.
Vende-se tiras bordadas de differentes
larguras a l#, e babadns, collarinlios e pa-
nhos para senliora, bordados e abertos de
renda o lisos, os mais modernos que se
podem encontrar.
Vende-se, 13a para bordar de diversas
qualidades e de cores claras a 75 a libra, es-
pelhos de columnas de Jacaranda a 25500,
ditos branoosde diversos tamanuos, caixinlias
para estojes de navalhss,
Vende-se .pentcs de alisar com costas de
metal a 1$, ditos de differen'es qualidades,
lindas gravativas para seahora de differen-
tes gostos.
Coiheres de metal principe.
Vende-se coiheres de metal principe para
tirar 60iipa a 2;?, ditas para cli a 2^300,
difeis para soupa a 4200. a duzia : nesta
loja .^e encontrar sempre um grande e va-
riado sortimento de niiudezas: rua do Quei-
mado n. 63, loja do beija-flor.
c
as

s-=
C- o: _
as v H" ,u
;
_ i 9? co
g,o. s a 3
o w S.3 al
* X -, C 2. as
n.B SS.o
g"3 i -
w -i S
ya ff 25
9 g0
9* I* S
O
J.
2.a
- as

S o.
TI O l
I 2._2
M o 2 o
M C/l 'S
o B-rt-M
S. o

as q,=>
' ji3 CD ^1
Sc
3 w as
sfi.
3slS
o tra-
v. p
c/.
"1
O
-
1
3
o

a
2.

S"
5.f"
5 2?
05 o 3 g
as
-i
o
rs
as
o
Empregado com inTanaiei succetso u
pelos Mdicos de lodos os paius cooira
rganicas ou nlo orgnica do concia. H
dropisias e a mainr parte das molestia- i
bronchios (piiuwiiiM, ctUrrket pukmm ;. mMsm*.
initmmaroes nerroso doi bronchito, atar
O xahupe de LABELO.WE na se tr. !sru> *a
daS as qualidades pelOS preCOS redUZidOS de jarraras com rotulas de cor e fechadas eoc ana ftwi*
3W00, 3^500, W, 45500, e muito fioa a ~R *?. '*
M, veade-se por este preco poner grande d ^ ^^ t, f ^
porgo ; cambraia organdy de 2i0 e 300rs. 22 ^ rap 8 Rar Mi
o covado; dita franceza, a mais fina que 222JS-----------r----------^----------------
tem vindo a este mercado e dos mais ele- [rfifrlCflO (IOS pUlllKX1?. Ullgl-
gantes padroes, a 400 rs. o c .vado, e bara- fAaA PMflm lll
tissimo; chaly de seda de apurad. gosto a
900 rs. o covado : isto s se venc na loja
earmazem de Guimaraes & Irmao, n. 72.
Para a fcsla de S. Joo !!! bailes e pas^ios.
hegaram a este estabeiec metilo, .pelo
. O as a.
-i w
Cu? S
3.5"S 51

al
O -i 2s
m as ^
O.
M
BS
S
O.I
O
so
Agua de Vicliy
Vende-se a verdadeira agua de Vichy em garra-
fas : Da rua da Crai b. 23, prim-'iro andar. ___
li1
i
c objectos
de
"" tarinha de muriteca fia e alva, mais
barata que se vende no mercado, em sac-
eos : na rua do Vigarion. 29.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodao : na rua da Senzala iNova d. 42.
Vende-se urna laberna berrt afreguezada para
o mato, e bem como para a trra por flear ao p
do mar, tmbem d comidas e dormidas, e recebe
Payao Jnior.
Francisco Jos Germano
kiasova y. I,
acaba de receber um lindo e majrnifleo sortimento
de oculos. lunetos, binculos, do ultimo e mais
apurado gosto da Europa.__________. .
Vende-se tjm cabnolet de daas rodas, de mo
dlo elegante, com o competeoles arreos
muito pouco aso : par*
ver e tratar, na
e com
travessa
Jolas preciosas
, o uro.
Mauricio Sulbeberg & C, Polaco, ltimamente
chegados a eta provincia, terecem ao respeitavel
publico nm grande BOttimeBlo de Jola?, brilhantes,
relogios. e muitos objectos de ouro, por prego o
mais razoavel possivel, e mesmo troca e compra
objeclos de ouro, prata e diamantes por objectos
novos : na rua do Queimado n. 29, entrada pelo
largo de Pedro II n. 27, de manha at as 9 horas,
e a larde das 4 hora,- em diante. Os objectos ven-
didos pelos annuncianles sao garantidos por e les,
e esto promptos para levar objeclos s casas das
pessoas que desejarem comprar, urna vez que nao
possam vir a seu estabelecimento.______
Vinho do Porto superior em caixa do duzia,
tem para vender Anlonio Luiz dt Olivelra Azoa-
do 6i C,, do sen escriptorio rua da Cruz n. 1.
fo armazem de fazen das ba-
ratas de Santos Coelho,rua
do Queimado n. 19, ven-
de-se o seguin te:
Leoces de panno de jinho a 2^00,
Ois de braaiante de linho de um s panno a
fusoo.
Gollertas de chita da India a 2^500.
Lem-oe de cambraia brancos proprios para algi-
brira.peio barato preco de JjOOO a duzia.
Pecas de bretanlia de rolo com 10 varas a 3J800.
Dilg de cambraia pa" frro de vesl'do, eom 8
ras, pe{o f.aralissimo prego de 2|60O.
Guirdanopos adamascados pelo baratissimo prego
de 3o00 a duzia.
AldodSo enfestado com 7 Ij2 palmos de largura a
(200 a vara.
Cortes de la de lindos gostoB com lo covados a
OOO.
Peas de cambraia adamascada cqm 20 varas, pro-
aria para cortinado, pelo barato prego de 11$.
Pil liso fino a 800 rs. a vara.
'n eom salpieos a \> a vara.
:atana branca fina a 800 rs. a vara.
. ilhado de algodao adamascado a 2J.200 a vara.
:,ude linho a ^5200 a vara,
i. jzinhas lisas de todas as cores, pelojiaratissimo
^reco de 500 rs. o covado.
Fegis de cambraia de salpieos brancos e de cores
cem 8 1|2 varas, pelo baralissimo prego de
Bala de 20 arcos a 2,5500, de 25 a 3J, de 30
3SS00, de 35 4, de 40 1*500.
Toslhas felpudas a 13 duzia.
Esteras da India de 4, 5 e 6 palmos por menos
pngo do qne em outra qualquor parte.
Neste armazem se encontrara om grande sorti-
mento de roupa fejia e por medida.
as, tosse, eeotmj
sangue, ciupo ou gano-
tilho, catarro, rouqnitlSo
e todas as innumeravei mulos-:M fM *>-
ultimo vapor francez, ricos cortes de linissi- ^Q aos rgo da respiracSn
ma cambraia com lindtesimo chuvisqi inlio, DEK.lPPAHGt i:U
que faz um effeito magnifico, e vende-se me pelo baratissimo prego de 5# o corle, fazen- #% -*' a
la que val 10-> em outra qualquer parte : A M fl P R U
curies .le la com baria a D e 12 : isto su H II H M I M
ua loja e armazem de Guimaraes Irmao, iiwwf !???
n. /2.
Para acabar por todo o prego!!!
Bretanha de rolo com 10 varas a 3-J a pe-1
ca; madapola infest do com 1(1 varas a:
3#2O0,3500 e 4i$ a peca; ricos bordados
em fma cambraia a 800 rs.: soutembarque
magnificamenle enfeilado a e ((3; lan-
zinha a 300 e 400 rs. o covado ; damasco I
de 2 larguras a 10280 o covado ; chales de;
merino eslampados a 2; corles de case-
mira a 20500 e 30; baldes americanos,
tanto para senhoras, como para meninas a
30, tendo 30 arcos.
Ibupa feiti de todas as qualidades e (tantos,
Que se vende mais barato ~S por cento do
que em outra qualquer parte : -to s para
liquidago: na loja e armazem de fazendas
de Guimaraes & Irmo.
s^-RUA D IV1PEKATRJZ, N. 72.es

PEITORAL be KEMP,
a anacaluiiia mcxicara r.uc
-".,
este
nr . t i.n
Grande sortimento de roopas fei'as de to-
das as qualidades,
Caiga* de casemira a fi e 7oi0, ditas prelas a
65 e 83, caigas de ganga a 25 8C0 c 13600,
ditas brancas i W, brim de linho a 33, :'5500 e
43, paletols doalpara branca a 40500, ditos pretos
a 33 e 33500, ditos de alpaca de cordao a 45. e
de listra de seda a 08OO, diios sobrecasacos a 50,:
paletols de casemira a ;i-5, >55u0. G3. ^5 e 90,
ditosSdbrecasacfs pretos a 1?5,T5 e 163, ditos fl
nos a 2fc'5, de cores a 133, ditos fraques a 145, <
paletots de ssnga a 33, 20300 e 25, ditos do brim
pardo a 30, jaqiieloes de brim pardo a 35, panno
preto lirio a 23, WO, 30300 Sg. 40^00 3 e 60 o ,
covado, nioreantique prtte a 20600 o covado, eros-:
denaple prclo 13500, 15800, 23. 25200 o 23300
o aovado; e oolras muilas mais fazendas que se
deixa de annunciar, e mam1a-se levar pelos caixei-
ros da loja da arara casa dos pretendemos. O
e tabt'lerimenlo esta aberio at as 1 horas da noite, |
rua.da Imperalriz n. 56, Mer.de Guimaraes.
pecial a
arv re. cuja ra'eira pe n ; n -
lia usado no T.-.nq ico fara ; '.-> fermidades cima mrnrknsd;s. Fii Um-
bem ensaiada e appr<>\a<'a ;tii s-tc'cnia
medica de Derlim O peito:al Cjp Kist> *.-"
um xarope i'elicirso nieir.'n t l lineie
opio, acido bjdroijanico e ulws* -ttftf-
dientes norivot.
A' venda as drogaras di (Ttrf A I "
boza, Bravo & C. e < m todci est; I i
mantos pnarmaceutico! do n pe t.
Vendem-se no Recife em casa '? Caors
Barboza e Joo da C. bravo & i::
/Jaldes
GRANDE
O proprielario do grande arm.-zem do Baliza,
largo do Livrameuto n. 38, nao tendo podido con-
seguir em tempo a mudanga de sea armazem, por
ter de ser mudada a coberla dessa casa, tem resol-
do vender o grande e magnifico sortimento de mo-
Ihados e seceos que nello se aeham por todo c pre-
go, sem altender ao grande prejuizo que lera, vis-
i lo qne Tootra TSrma nao o poder evitar.
loja de calnngas, na na (Jo Har,t! *' ti.
a de rereber 0:n completo sc i
de todas as ron-* para os tn j. d 'i. J>. t S:
Antonio e S. Pedro, vende-se rouil
Rua d ti eia 'lo Rerft a
tnfeiles Mara Pi, i
sao os mais molerno? que l< ni
Vende-se urna pac de um
ro do Recife : ..::;i ; leud ..
da Independencia os. 14 e .'
Madapola barato.
Sadapolaa barate
A 55500 a pega de nudapolio too pira a. afcsr
na loja do barateiro, roa d > Cft^f n I _
Sementes nova--.
Vendem-se sonc'nles dovm i
das da Europa do ultimo vap.-r:
mado n. 47.
t
FiSg;
^i
_


*- ,
- / '
*

<
^ S
4
*
tarto 4e l*rnaiabiico
(
GNEROS BARATOS A DINHEIRO
NOS
I
MAMES AI1.4ZENS DE MOLIliDOS
DE
flUARTE & C.
I ateo do Carmo o. 9 armazeni Proitressivo roa do Quciiuado
lilao e Commercio ra do Imperador o, 40,
Priacipal armazem de molhados.
os proprieitarios.
gehos
wSo T- resPe,tfel P!lbIlC0- ecora especialidadeaos senhores de en-
.eranm mnrnnl,SPfSOa.S d0 Cr!nt.r0! que Paranas facilitar suas compras deli-
S m PrPr,?tar,os d0.s tres gra"Jes armazens, reunir todo? os
memos em um so annnncio, pelo qual o preco de
ue nao infringiremos a tabella me abaixo
seus estabeleci-
um ser de todos, promette-i
^'Z\7- \mmm 1ue at)aixo vai publicado, anaunciar os geeros
nm6. ,CaS,a da COmp!'a quererem Pr oulro- Cl)rao socede cosiante-
i militas casas, porem nos nossos estabeleciraentos nao se dar isto
AMA BRILHANTE


Zm
GOMMA NOVA.
, Em paneiros muito alva a i,ooors. a'arroba e 16o rs.
JjJ do de am paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador Jo."
*1
Largo da Santa
KCrpz n. 84, es-
quina da ra do
Sebo.
ate o:.i
linda mesmo
com
vimos
ESPECIAES i
Largo da Santa2t<
Cruz a. 84, es-,
juina da ra do'M
Sebo.
ANTIGA CASA
DE
5
tfrf.,E! 1}si0' T,:l,,Ier pessoa poder mandar seus fmulos que i
::,, r?_ra_s?0s c.omo v GILHERME DA SILVA GUIMARES.
RA DO CRESPO
NOV1BABE
5
pedidos era cartas feixadas
de mandar seus
nraV^Pf f fr pa quai se vera os precos tal qual aniiunc-iarams
fuer sia despenca em nossos estabelecimntos; pois poupar mais de
rora BriliS5jSJJldJia Jj^dtado armazem de m
A eguinte tabella sirvira' S sor'imento de gneros de primeira qualidade.
Neonum armazem *JZn*ffi^^^W!!, .
o que senao arrepender pessoa' %
nossos '
> por cento na sua despeza diaria.
Manteiga ingleza perfeitamente flor chegada dem com 4 a ditas a 33200
Ba3ma b'iiT0 refiMda a 72 a lbra C 70 IJen mai8 baM 200 rs. a garrafa e 1400
i iNUi. ^ a caada.
;V,:/"?up5'?r^Hade a 2lQ00- zeitedocede Lisboa mato
- ^ran^e sortmenio aui
proveitar, o
riniaDcfar' PrPr'etaro ha de faze,tSlP?za?i-do estabeJeii(nento por isso deixe se a-
tantes freguezes. ae ,azer toda a diligencia, aflm de servir bem os seas cons-
as qualidades
muito flno a 600 rs.
| a garrafa e i$G00 a caada,
Toucinlio de Lisboa novo e muito alto a 320
a libra, e em barril de 5 arrobas a 9$400
arroba.
Cerveja Bass do fabricante Slilers & Bell a
6lO0 a duzia e 640 a garrafa,
dem Bass do fabricante T. F. Asbe a 6#000
a duzia e o60 a garrafa.
dem marca II Vicloria Alsope e mitras
minias marcas a 5l a duzia e 500 rs. a
garrata.
g. m,mo :,ova a 3J30O a bar- ^FZ^^ 22 rs' "bra
,n 5 S* o ova, a "JW* """'"^ """ '
P.-esunto inglez para fiambre chegado
ultimo vapora 8'JO rs. a libra.
Ideal perilla miudinho a 20700
dem bysson especial qualidade de 25400 a
i VSOO a libra.
Mem prelo muito especial a 2->000 e 2.^i00
a< libra.
dem do Rio em latas de 4>000 e a 800 a
libra. ,
ni biscouto de todas
a !s-!00.
Idom da creditada fabrica de Biato Antonio
(Lisboa) proprias pVa da; a doentes a
f^a^So8 nbraS dech^rigas mu,oBOvas,
mggtt Sa? em Ps,a^^ras,
ljiOO 'ua,ldaJes, a 1J000, lJ280e
|D,SJS; aS7r'a0Vl.XCe,len,e PeUSCPira fri"
Abreu?a 7 Wda afatDad0 fab,icante
SI e0?gg8decon,aJ". "ovos, a i500,
fD23000mb,aChnha dsoda m'o oras, a
'D,.as,tahos ingie'zes de rautai^a-
p. Chocolate.
Sra m.00 f SSXM e"f*'adas pr.prias
mimo a 1J200 2}800
880 a Jff1" ra,it0
i ii
f Chocolate
-' e -i$ a laia.
no
e patos muito novos a 640 rs.
em caixa.
Sabao inglez superior a 180 rs. a libra e
160 rs. em caixa.
Caf prime ra e segunda sorte a 6#300,
7^500 e 8> a arroba, e de 220 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranhao 33200 a arroba e 100
a libra.
rs.
: ,110111 ros
i libra.
i'aixas com macarrio t.lharira muito novo a
) i; -20 a libra.
Alelria branca e amarella a 500 a libra.
late portaguez de especial qualidade a
dem da India a 23600, 23800 e 100 rs. a
libra.
Charutos Normas de Ilavana a 53500 a cai-
xa, de Smas (Jos Fuado),
e da asea de g aba em caixoes de 6 li- dem Londrinos a 53, idem
i Mguroa I3S00. dem Parasienses a 43500.
en caixoes pequeos a 700 rs. e de Wem Delicias a 13500
; c,oa a 640. dem Travlata do Bio a 5-3800
ocetas r.oamenle enditadas, dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
Nettoa 33500 e l.-^OO a meia caixa.
dem suspiros do mesan fabricante a IJoo
e outras mas-
i -0 a libra.
dem suisso de 800 a 13000 a libra.
. b anbol verdadeiro a 1*000a libra
I vendemos^ I3O0.
e 35200.
novo, a liara de
MaAooUl'aram e alelria amareIIa.3 "bra
CaxadSnma^ca'alibraa400rs.
Laixas com estnlmha.pevide,
sas a caixa 34SO0.
Ditas dita em libras a 610 rs
Sagi libra a 360 rs.
SZSZ* para sPa alihra, a 240 rs.
Khasseccas.alibraal60rs.
TnideSCascadas' a ,ibra a 200 rs.
mmto nova, a libra
a libra a
'Farinhi a a 280 rs.
i ff* *" araruta verdadeira
Vinbo verde superior. i
A caada a 3000 e a garrafa a 400 rs.
liimmia. I
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de seC
engommar, a arroba a 3J000 e a libra
120 rs.
Sabao massa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
Farinha.
Saccasgrandescorafarinhade Goianna mui-
to nova, a 5^000. C
Caf.
Cafe do Rio muito superior, a arroba a 85,Sj
8300 e 9,5000. f
Cha. c
, Ch.temos nestes gneros o melhor possivel.vj
1 hyson, a libra a 25600. *1
Dito parola a 33000. _
Dito uxim a 2J700. j
Dito hyson muito fino a 23800. 0
Dito redondo a 23500. fj
Dito preto de primeira qualidade a 23300.
Dito mais baixo a 25000 e 15600. c|
Erva mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 240 rs. c
Esperraaeete. 1
O mao com 6 vellas de esperraaeete a 600,9
640 e 720 rs. M
Passas.
Caixas de 16 e 8 libras de passas novas pro- i
pris para mimos a 45 e 25300. ^
Nozes. r)
faces, a libra 160 rs. e arroba a 45000. el
Alpisla >>>
ras
v*se nZcsa az *b-ri,bin?s com n-
pieco de 93 cura t covados, que vem a sabir
aOOrs.
bordad f C0RTES DE TARLATANA
pbanMsla ISZmZ^^g^ Cambraa em re,eui>- Ve-ido
Vest mentas para creancas
objectos de gosto cora primorosos desenhos de trancinhas sobre fusto
" Bonito, W88 M SEDA A 30^000.
Bonitos cortes de follar de seda com lindas barr
de pura
tissimo pref.o.
Capas.
Loutambarques.
Manteletes.
Cbapelinas.
Chapeos.
matisadas por este diminn-
Paletos.
Calcas.
Colletes.
Camisas,
Ceroulas.
Linbos
Algodues.
Laas,
Sedas.
Selins.
OS SENHORES DE ENGENHO
Excellentes cobertores de algodao escuros pelo barato preco de,
800
s
300 rs """"" ciuaueira, a nnra a-i Arro? riA w^n v.~ I Alpista e painco, a arroba 45000 e a libra a A,
58oS. asfi ? sacc-a arrka a i6rs- Caru, A
KaToO^ ^^ arrba a ** e l "" Cartas ** P"a logar, a'duzia a 25500. rtfc
. Caslanhas. ,c>$
C mtendO pera, pasogo, amoixa, rc>inlm.
utraa frutas a 33000 cada urna.
em calda em latas feixadas hermetica-
te muifo bem enfeitadas, contendo,
pera, pesego, ameixas e outras fruas a
ij 10 e 700 a lata, tnmbera temos latas
graudes a 13200.
'alados memores fabricantes, em la-
ts de 25000 a 13200.
i em laas de IjBlibra a 13.
i era 'atasde 1 libia a GOrs.
Brvilhas un latas chegb las nesle ultimo va-
a 700 e de 5 para cima a 640 rs.
o frasco com rollia
verde ou carrapalo em latas j pre-
p irado a 610 rs.
isas em frascos de \idro a 13500.
. dem em laixinbas ricamente enfeitadas de
' I a 3500.
onse vas Moiide muito aovas a 700 rs. o
i.
dem le ceblas simples a 700 rs.
' >ii!> inglez a 040 rs.
de vi Iro.
; istarda em p a 700 rs. o frasco.
'-; j i reparada a 320rs.
is com massa de tomate de i libra a
600 rs.
dem em latas de 1 1^ libra a 900 rs.
Vi boscm garrafas vindos do Porto, Madei-
ra Secca, Duque do Porto, Duque Semi-
no, Cascavallas, .Mara Pa, D. Luiz, Pe-
dro V, Velho Secco, Lagrimas Doces, La-
grimas do Douro, e outras
a 13 a garrafa e 9j a
dem Palmella a 13 a
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
F gueira e Lisboa a 400 e 500 rs. a gar-
rafa e 23800 a 33500 i.
Idemem aacoretas e 8 a
penor vinho Lisboa e
ancoreta.
I Ideawbraoco expecial qual dade proprio para
* missa a 560 rs. a garrafa c 43 a caada.
1 muais baixo a 400 rs
. caada,
dem do- Porto especial qii.iidade a800 rs.
ypg&mft e 5 5500 a ca
I rn Burdaux em caixas
7 traa.
'rima a melhor do mercado
Caslanhas.
. Caslanhas novas vindas neste vapor,
ba 45000 e a libra a 200 rs.
I Azeilonas. -
I Barris com azeilonas novas a 15500
Manleiga.
muitas marcas
123 a duzia.
dar rafa e 113000 a
nossa en:ommenda a 30 3 ogigo.
caada.
0 caadas com su-
Figueira a 243 a
a garrafa e 33500
iada.
a 73
e 700 rs. a
viada de
i o gigo.
de 183 203 e i 3500 e
dem mais baixa
33 a garrafa,
res tortuguezes e francezes a
}.h
13000 e
tadeiroaitfSOO a
KJ La' garrafa.
rrasq lino de Zara, v
' irrafa
lem mais abaixo a 800 rs1. a garrafa.
ira de laranja ver 'adeira a 113 a du-
zia e lo frasco.
I :. (le Hollnnda verdaJira a 63 a fras-
queira e 640 o frasco.!
ira de Haiaburgo a 53500 a frasqueira.
tu em botigas de IIollanda a 400 e 440
rs. o frasco. j i
iarraloes com genebra ie Hollanda com 24
garrafas a 83 com gnrjrafo.
a col: lia 15 gnrraasa63.
a meia caixa e 53200 a caixa.
dem meee-ipesa 13700 a meia caixa e
33000 a caixa do mesmo fabricante,
dem orientaos do mesmo a 13800 a meia
caixa e 35100 a caixa.
dem jovens de Castanbo Fillio a 23400
a caixa.
Mein sumiros do mesmi a 13iO) a meia
caixa, e outras nanitas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito aovas a 15500 o qurto e 53
a caixa de urna arroba liespanhola e 320
a libra.
Vrmete bebida para abrir a disposico de
comer a 13300 a garrafa e 143000 a
caixa.
Alpista muito novo a 33800 arroba e 140
a libra.
Painco a i 5000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 13200 a lata
e em porcao 13000.
Sardinhas de Nantes a 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 160 rs.
Esparmacete a 600 a libra e em caixa a
580.
Vellas de carnauba a 14 5000 arrobare 440
a libra.
Azeilonas de Lisboa muito novas em anco-
retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar-
rafa.
Balaios do Porto muito grandes proprios
para guardar roupa suia a 23500, 33000
e 43000
Batatas em gigos de 3 i libras muito novas a
800, e a 40 rs. a libra.
Gomraa em paneiros a 43000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranhao muito alva e
240 a Jibra.
S^vadinha do Franga para sopa a 200 a li-
bra.
Sevada muito nova a 140 a libra e 43000
arroba.
Caixas com estrelinlia, rodnha e pevide a
400 a libra.
Alhos em canastras muito novos e mauncas
grandes a 180 e 200 rs. cada urna.
Caoella muito nova a 13000.
Cravo muito novo a 500.
Cominho idem a 320.
Ervadoce i lem a OO.
Alfazema flor a 240.
Amendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
Papel greve a 43200 a resma,
dem I izo a 43000.
dem de pezo a 33000.
Idem de embrulho marca grande a 13200 e
13300. T
dem azul para botica a 23000.
Copos lapidados a 53500 e 500 cada um.
Palitos de denles, magos grandes a 120 \e
I6 cada um.
Fumo americano de chapa, de superior
qualidade a 13300 a libra, em porgao ter
abalimenio.
Toucinho de Lisboa a 9S500 a arrob i' n
rs. a libra. r0Da e a il>, Castanhas novas vindas neste vapor, arro-
2O60dersSantOS' aarr0ba 7i00 ealibraa
H^h?") I25 CPbolas tratos, a 1*280.
7*000 CeZa' Ca" COra 2 du^asa
Frasco* -nm m, a Manteiga superior, a libra a 13280.
a 400 rs moslarda PreParadaem vinagre, Dita mais abaixo a 13200.
5fcoTmS "*,e"S e fran^ a nitapeVa^V.i^ a 880
Ditoscom sal riflnartn Uno 3 fi4o mx5 "Sf" em ^"'l% meS dit08' 3 ,*M
Sma Verdadeira enebra delarSS, a. Ditafara tempero a 400 rs.
D640d S3rrafaS de Ho"anda verdadera;a -
Botijas cora dita oronria nar* negocio, a
Algodoes americanos.
Cobertores brancos de algodo.
Chitas escuras a 240 rs.
Algodo de Minas.
CHALES IE FIJL DE SEDA
campo azul, magenta e roxo com barras preas e brancas.
Fazenda de infinito gosto."
,
WMU
~>
cora dita propria para
400 rs.
Garrafoes com 2 ga!"es com dita a
%ruzaaal;oTa'a30rS-agarrafa'ea!
Vinho muscatel de Setubal, a garrafa a 15.
Marrasqumho verdadeiro, frascos a 80C rs. a
a 13200.
h2a3000gne' dUZ'a mm' eaf?arrafaa
bAzeite refinado portuguez e francez, a garmfa
Caixa de vinho Bordeaax muito superior, a
< /, 33, i3 e 105 a caixa.
j Ditas com dito branco, a 75 a caixa.
I Dllas com dito lagrimas do Douro verdadeiro,
I a 205.
i?S2P du,Jue d0 Porl verdadeirq,'a
185000.
,Ditas cora chamisso superior, a 143.
'Ditas com Porto velho e outras muitas nur-
cas, a 125.
;Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 6i0, 720
e 800 rs.
Dii.l!LLisboa muit0 bra. a caada a 33200,
J3500 e 43, e a garrafa a 500 e 560 rs.
Dito da Figueira, das seguintes marcas i.\.)
&&**' (" L- G-^ (0- M) a cana^a a
45o00, e a garrafa a 360 e 640 rs., dtste
que j esta engarrafado e lacrado com o
rotulo do armazem.
Ditos de marcas mais desconhecidas, a esna-
da a 35300 e 45000, e a garrafa a 480 e
o 20 rs.
vindos neste vapor a 25800 e
muito novos, a libra
Queijos novos
35000.
Ditos londrinos
I5OOO.
Papel.
Papel al maco pautado, a resma a 45800.
Dito dito lizo de linho, a resma a 45300.
Oilo de peso lizo e pautado, a resma
25300.
Dito de embrulho, bora a 15 e 15200.
Gregorio Paes do Amoral & Oompanhia.
a a i

iiClliYlSliEPATEM
de trabalhar mo para
deacarocar algodo
Vinho branco fino, a garrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafia
oUu rs.
Vinho Madeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 15300 e 25000.
Temperos.
Folhas de louro, pimcnla do reino, cominho'
e cravo, a libra a 400 rs.
Velas de carnauba. c
Massos com 6 velas de carnauba refinada a
180 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a 15400'j
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de limpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
Gra.
Duziasde boioes de raxa n. 97 a 25000, e,
de latas a 15000, e os boioes a 240 rs. ca-,
da um, e as lalas a 100 rs.
Charutos Gaos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
AGUA
DE
Florida.
I
Bahia por diversos pregos, caixas e raeias>*
caixas. '({
h grande quantidade de gneros tendentes
l estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se. .' '
beUosreStabe'eCer 6 C0Dservar a c"r "'"I A agua de Florida nao ama timara, faci es-
encial a contestar, a mesma agoa dando a ex
J primitiva de cabello. Gompasia de plantas no
cas e de substancias inoffensiveis, ella t,n. a pro-
pnedade de restituir aos cabellos
rante qne elles tem perdido.
De urna salubridade incoDlestarcl, a eu
Monda enlrelem a limpeza da cabera im
caspas e empede os cabellos de cabi'r.'
o priLcipiu
Oleo de Florida
Estas machina
^ podem descaroca:
^.qualqner especii
Je algodao sem
, estragar o fie, j
sendo bastante I
^ duaspessoaspara | Composto de substancias vcgi
otrabalho; pd contnbue poderosamente, coro a asna d'l
descarogar urna fida a forca, a belleza e a conservacao dos eai
arroba de algo- 'os. r
do em earoco H|m Paris casa de Guiiaurn. IH roa de Rer
em 40 minutos, "J < 2l D00,vard Montmarlre.
ou 18 arroban | Todos os frascos nao tendo intacto e claro e I
por dia ou 8 ar-. c're prateado da casa, reputado falso
robas de algodc
limpo.
Assira como machinas para serem movidas por
aniraaes, que descarocam 18 arrobas de algodc
nmpo, por da; e motores para mover urna, duas
eutrjs dessas machinas. '
Os mesmostem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machina sendo de quadrinhos de listras e lisos hzen
mencionadas; para o que convida-se aos Srs. leiraniente nova, em padrees e moiin pronri-
ra as senhoras que frequentam o mez H>
porqne esta fazenda Ibes facilita faierem por'
Deposito ra do Imperador pharmaeia a.
Admiravelpechincha!
ue a 300 rs. o eovadt, ia i#
do pavao.
Vendem-se os mais bonitos mocambiqaes dV
' proprios para vestidos e souleroban.
ra la
* OHTIYAE** BORDinO
N. 11 Ra do QueimadoN. 11
A este estabelecimento chegou nltimaraente da Europa um grande e variado sorti-
mento de cortinados bordados o que na de mais gosto em desenhos e bordados.
Lindos bonets de pal ha de Italia para senhoras.
Chapeos e chapelinas de palha delta Ha ricamente enfeitados.
Chapeos finos de seda para cabecade ho.nens e chapeos de sM de seda nglezes rde
o, iz e lo astes. "
Bournns e chales de renda pretos knperiores.
Pelissese soutembarques de sedapreta para sen-horas.
Corles de la de barras de 145 a 25 de maito gosto.
Baloes de arcos e de musselina finos, manguitos e caraisinhas.
Saias bordadas muito superiores.
MoireanUque preto, grosdenaple pelo e de cores, panno preto fino de diversas aua-
Iidades e casemiras prets e de'cores.
Lavas de pellica para homarn e senhoras.
E muitas outras fazHndas que tado.se vende barato na loja de Augusto Frederieo
oos santos Porto, aonde tambera se vendem as melhores e mais baratas
Esteiras da India para forrar salas
N. ii-Rna ie Queimado-N. \\
agricultores a virera vr e examma-lo, no arma-
zem de algodo, no largo da ponte nova n.47.
Saanders Brothers &C.
W. II, pra^a do Corpo Santo
RECIFE.
Os aicos agentes neste paiz.
Attengo.
Vendem-se pecas de esteiras para forro de sala
tinta branca preparada a oleo, era latas de 23 li-
bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
sa e para pendorar, arreios para l e 2 cavallos
co dinheiro vestidos mullo decentes para qual.
acto, advenndo-se que este baraiissimo pr?
devido a grande compra que se fe desia oot
renda, que se vende a freze tostfrs o eoaiio '
loja do pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gar
Gaz, ga?,
A 119800 a lata com 26 a 27 rrafa .
parrafa, vinho puro da Figueira, e verde ck
jOO rs. a carrafa, e a.Viiift a rnH. ___'.
gaz.
vindo dos Estados Unidos : nn imiw. i. .. *2 .i10 a V" rs-
Trapiche n. 8.
Coke do gaz.
Pilch do gaz.
Alcatro do gaz.
tonelladas rs. .
.-i a
iiin, veriiateiro
Mipenor cafe a 750O a arroaa.
i Direita n. 91, t ?,joit
no armazem da ra do 240 rs. a libra
do becco do Serigado.
InstruccSes para o servico
_a?.?uardas.d? ?xercito, exirahidas do
Saccas grandes com 100 libras de fareo superior a 45000 a sacca.
TaSso IrmSos ,
vendem gesso em p para estuque de casas, tiilos
linos de feuio diversos para ladrilho, azuleijosde
diversos gosos, lijlos vidrados para parede de co-!
zmha, canos de barro para esgoto, cemento em i
barris de 10 arrobas.
NOVIIIADE
A 1$ 1^900 e ij|.09.
Leques de osso, ultimo gosto, a 15.
Ceroulas de meia a 1520O.
Diitas muito finas a 15300.
S na ra da Cadeia do Hecife n. 5.
PARA
Coke
Pitch >
AlcatrSo. caada
O coke reconhecidamente o carvao mais econ-
mico, torna-se por isso recommendavel, bem co-
mo pelo asseio que se nota as cozlnhas aonde
SiS0; P,,chealca"-ao,alm das appiicaC3e
dlwsas a que se prestara, corao para callafeiar
ESESfiS"*9" "ade.ras.etc.teera e t a
prepriedade de preservar do ouplm, formigas,etc
EI entregar na fabrica dogaz ou mandado por em
cqorapqraaedro?0at0 da 'Mii* SegUDdo a vontade d
re-
OI'IIEMS
I']

#
Caluogas flaos e bi'lnqiiedos
para menlnog.
Lhsgaram para a loja de miadezas da ra do Sftiu
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calunga* v a *
Unto para brinquedo de meninos como para cima I Vendem-se sortcs multo bem feilas 6 de
de mesa : na mesraa loja se encontrara bora sor- j PaPel muito bom 45 o cento : na ra das
tmenlo de m.udezss. I Cruzes n. 41, taberna da porta larga.
QUADROS
MIIMttl!
AQARELLA
Urna scena de nossos das.
Drama
Por Pedro de Calasans
Vendem-se estas obras impressas e^ Bruxellas
?Uatcresn^a_riade JS Ngueira deSouza'
- Vende-se ama negr nha de 10 annos
lOAnnn '2?? de1"!fanta'-ia e accommodadas ao
804ftS 2? bras'leiro; obra que muito eonva
*S aquel as pessoas que se alistan nos eorpos
400 de voluntarios; vende-se na livraria n. 6e
da praca da Ind pendencia, a 15
Em casa de Tissel Freres roa do JSStm.
9, tem para vender :
Vinho Brrdeauxem barricas e em caixas.
Dito de Santerne fino.
Dito d Champagne njnito superior.
Carveja fraaceza marra Bobea.
Vovena de Xossa cahra d
Carao e de *4ani vaaa
Vende-se na ra do Imperador o. 15, oflactaa
de encadernacao : o offlcio, salve e versos i
na e salve de Nossa Senbora do Carro-r traTaZ
Ihetos por 500 rs.,ea novena de Sant'naa a*
J20 rs. **'
esperta e sadia
tonio n. 8.
, mu lo
no pateo da matriz de Sanio An-,
aua Miado.
Francez barrica 55000
Ponland idem gJSOO
n perfeilo estado:
Francez barrica 105000
Ponland idem 125000
No armazem de Tasso IrmSos caes do'Apollo.
r
v
V M


-
\
Diario de Pcrnambnco Sabbado 1 de Julho de &.
0 NOVO GERENTE
AO PUBLICO
tiesa o menor constran-
glmento se entregar o
Importe do genero que
nao agradar.
ATTENgAO
O preeoi da seguate
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de coutas
com os portadores.
ESIABELEOIDO A RA N0.VA N. 60
AO
RESPEITAVEIi PUBLICO.
A apreciafo dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zem da Liga ostabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sua maxim i parte mandados vir directamente do estranguro podem ser
vendidos por presos asss razoaveis.
Sem a fatudade de quererj que este novo e interessante estdbeleeimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pdde-se porm -ffiancar, com toda a seguranca de que
uenhum outro (^exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2.; Fidelidade no peso.
3. Sinceridade nos presos.
As pessoas que por sua posieo social gozam de certo tratamento, acharao nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a eondgao do freguez, elle deve contar que sera sempre mul-
to bem servido. ,
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa ae
militas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz/o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelopreco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fofa da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprara para ne-
gociar, devem vir, elo sen proprio interesse, a esle estabelecimento para se convence-
ren! do quanto S3 pode vender barato.
Para os senhor. s que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escomido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhore-
compradores.
Mo se tem pdupado sacrificios, era se dexarS de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS SO SE VENDE
A DIMIIEIRO A VISTA:
muito nova,, a 80 rs. cada
ALPISTA a 120 rs. a libra.
dem e painco de oito libras para cima a
100 rs.
Aniioz de 90 rs. a libra a........
Amenosas, casca molle, a 28o rs. a libra.
Avellaas a 210 rs. a libra.
Amkixas francezas em latas de todo- os ta-
manhos.
dem idem em potes de todos os tamanhos.
dem idem em bocetas de todos os tama-
nhos.
Idejn idem em frascos de lodos os tama-
nhos.
'
Graixa em latas
urna.
K
KIRSCH de Wasser a 2$ a garrafa
I
LATAS com graixa a 80 rs cada urna.
Letrja a 400 rs. a libra
H
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 1#, 10120 e 1-5280, em bar-
ril se faz grande abatimento; a que ven-
demos por 15280 a lib a, vende-se em
outra qualquer casa por 15400 e 15500.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Azote poce de primeira qualidade a 5(30 rs. Macarro e tai.iiarim a 320 rs. a libra.
a garrafa.
Albos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 2)000 a garrafa.
II
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
fraudes e pequeas.
dem do Principe Alberto a 25000 a lata, e
de cinco para cima a 15800.
dem Je so-Ja em latas grandes a 90000 e
de cnco para cima a 15800.
Biscorros inglezes de todas as qualidades a
10200, 15250 e 15300.
Bolo francez em caixinhas a 300 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Baxiia de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 700 e 800 rs. a li-
bra, e em porco a 600 e 700 rs.
dem suisso a 15 a libra.
dem de musgo a 15500 a libra.
Chouiucas muito novas a 800 rs. a libra.
Caf a 240 e 2G0 rs. a libra, e em porco
se tara abatimento.
dem de primeira qualidade a 75000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs. cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Champagne de tudas as marcas.
Chahoi'e de grosella, orchata, etc., etc.
Chicabas e pires a 15^00 a duzia.
Cerneja da superior marca Tenente a 500 rs.
a garrafa, c em duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outras marcas.
Ciiaiutos das mais acreditadas marcas, co-
mo sejam : Normas d'llavana, Exposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
Babaras, Trovadores, Regala, Missssipes,
Panetellos, Apraziveis. Varetas, Brasilei-
ros, Americanos, Fluminenses.
Cii de todas as qualidades e de todos os
procos, hysson, huxim, aljfar, preto, e
preto pouta branca, etc., etc., a 25000,
252 '0, 25560e25800.
Copos lisos de todos os tamanhos de 120 a
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 25500, 35500, 45 e 55.
Clices de lodos os tamanhos.
Cognac superior a 15 e 15500 rs. a garrafa.
Cigarros do Rio, pardos, a 80 rs. o mace
de cinco macinhos.
I
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portugue/.es, inglezes, francezes, ele. etc.
E
ERVILHAS seccas a 120 rs. a libra.
ebvadoce a 400 rs. a libra.
NIAO M
RA DA CADEIA DO RECIPE N. 53
(Logo passando o areo da Concetco)
PARA BEM DE TODOS.

Rival sem segundo
Tillando Qnefir.ado n. ifl, leja de rr
& Azevedo Maia e Silva, est ijoejroan .;ue ad
mira, a saber :
Fraseos rom superior buba a 51 ._
Laias com superior banda a 20) r-.
Frascos com superior agua de O : IH>
400 rs.
Frascos com superior oleo de l'.i -'.-. ia>
400 rs.
Garrafas da verdadeira agua Mari I
Fraseos de superior oleo da sariedade
a CiO rs.
Frascos de uporiores cliein MN *-
los a i 000.
Su bonetes de familia a 210 e 200 r-.
S; toneles de superior qualidade-..
Ci.Um com 12 fraseos de efceiros
1*100.
Clisas dito com fi frascos nulln r fas ..ui
P; s de pomari? franeeaa glandes.
5: l' 'netes de bol!a peiiaenos ti*... -a.
?J0rs.
eos com superi r 0| ala a 800 rs.
Frascos com superior agua para Putea .'J
FIMHAii FBS1Y-"
w
FARINIIA S S S de 8 libras para cima a 120
rs. a libra,
dem de aramia a 320, 400, 500 e 800 rs.
Figos de comadre a 160 rs. a libra.
Feijao verde em latas a 000 rs.
Pavas em latas a 600 rs.
Fi-mo do Rio a 500 rs. a libra,
dem americano em latas a 25-
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamaitos e de todos os presos.
C
GOMMA a 50 rs. a libra.
dem a 140rs. a libra, muito alva.
Giio de Bico.a 120 rs. a libra, e em porco
se faz grande abatimento.
Genkbra de laranja verdideira a IfjtOO o
fraseo.
Massa be tomate a 600 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Moliio inclez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadero de Zara a.....
I Massas finas para sopa branca e amarella a
60 rs. a libra, em cajxas com 9 libras a
35500.
Miliio painco o alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
M
NOZES a 120 rs. a libra.
i Nabos em latas a 800 rs.
1
Osiras inglezas e americanas.
P
PEINE em posta, latas grandes, a I5C00, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, parg<, salmao, pescado e
pescadinha, linguado, sardinha. etc., etc.,
Peras em latas, excellente preparado.
Palitos para denles a 120 rs. o majo muito
grande.
Passas em qnarto a 15400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
n
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 800 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Qiartinhas ou Moiu.vjLi:s a 65, 8$ e 105 o
par.
R
RAPE' Mearon a 15 a libra,
dem Princeza do Kio a 15200 a libra,
dem francez a 25500 a libra.
SARAO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal refinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 25.
Sabdinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Steabinas a 600 rs. o ma?o.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e prela para escrever.
V
VINHOS!
Principe Alberto, de 1831, a 55000 a gar-
rafa ; d vida aos velos.
Vellio secco a 25 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 15500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 25 a garrafa
Duque a 15 e 15500.
Chamisso a 15, 10200 e 15500 a garrafa.
D. Luiz a 15 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Selubal a 2$ a gar-
rafa.
Carcavelos a 15.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nbo que se pode beber por nao ter com-
posi^o alguma.
Lantcrne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 15 agarrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 25 a garrafa.
Wermouth a 25, e a caixa a 185-
Bitter Maurer a 15 a garrafa,
Grave a 800 rs. a garrafa; vende-se por este
preco por liaver sempre em deposito 50
duzias.
De caj, de 1852, a 15200 a garrafa.
Velho do Porto, em ancoretas de 9 caadas,
a 35500o ; vinho que, estando engarra-
fado, vende-se a 15280 e 15500 a garrafa.
Senhore? choras, o aceio qne presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e intei-
reza com que ser3o tratirc convida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proleccSo e preferencia na com-
pra dos teneros que precisare. e quandn nao pdjssam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, ^"h,"^""*"" j i *
pOisserao ta"o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaga"o, afim de quenovoem golntos objecio, iodos da bwmm t !.
trr pprte. IeonslnjMos esptcialo*l nava i tas
A1i^ TZ?0 e lal,iarim a 4o rs- a '-Sal refinado em frascos devidro com tan.!." femS^orue Tifi'* n, n
ora.e u,ooo a caixa. | do mesmo, a 5oo rs. rr.oendas, jumas c sim .lias; e tii j
Massaparasopa : estrelinha, pevde erodi- Cerveja branca das marcas mais acreditadas Pr teeirocwio de i
ir iY h Lras- garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 0,5oo a du- esniamenio.
Vuilio do torio muito fino proprio para zia. I .Rodas d'agoa de ferro, sysiesM i
engarrafar, em ancoretas de S caadas a Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo r. furCa di,e":'-
a3.00 rs. Charutos do aflamado fabricante Jos Furia- J^SAS9^' """^
de Simas, das seguintes qualidades:
Minteiga ingleza especialmenteescclhidaa
I.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 90 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra. Vlho era P'Pa : Porto, Figueira e Lisboa a
dem hysson muito superior em latas de 15 32o, loo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
libras muito proprio para negocio a 2,ooo a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
rs. a libra. Vinhobranco de Lisboa de excellente quali-
Idem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-'. dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
bras a l,6oo rs. .da a 3.o e 3,5oo..
dem preto o que se pdedesejar neste ge- Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
ncro a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
do
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
. tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,ooo,
Exposicao IS'ormal de Havana, Imperiaes,
Londrinos,'GuanaLaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em n eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
Mf-endas r- ineia-m tndss.
Tafias de ferro bi lido t fnDdid .
Alacliias para di>m r
Plan, rom os uliin.. mi lUrau >i
Boceas e erreos 6 pali 11> para I u
nuindo ii.uilo o pasl' d' riSBlrOoiiVf
Marblnns e mael inlsnos para i r
Lingucas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costeletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra,
dem prato? 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem viudo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a o,ooo e 5,5oo Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
rs. a duzia. para mimo a 3,ooo rs.
dem idem para vinho a24ors.,e2,4oors. Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a duzia. a libra.
Chocolate francez hespanhol suisso a 9oo, Figos de comadre a 24o rs. a libra.
l,ooo e l,2oo rs. a libra. Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Espermacele superior a 6oo e 64o rs. a li- Milo de amendoas a 5oo rs.
lira e em caixa se faz abatimento. Rolachinha d'agua e sal, da fabrica de-Joiio
Peixe em posta em latas hermticamente la- de Rrito no Beato Antonio, em lata de 6 fi-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-. m';.vida!i J "r- ?"f',: 'r
minas de Havana, intervallos. Vencedores, Fon e efap de fern batid. ,
12,ooo e I o,oooa caixa com 1 duzia e9oo,
l.ooo c l,5oors. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l,5oo.rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartocs com bolo francez muito propros pa-
ra mimo a 64o rs.
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo
3,ooo a caixa.
opac inglez das melhores marcas, a 8coe
l,2oo a garrafa.
I Doce da casca de goiaba a 2,eco a lata com
4 libras.
Farinha de ararula verdadeira a 32o rs. a
libra.'
Matte,excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franfa muito grandes e novas
a l,8ooo cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.'
Toucinhode Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 05o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2-,5oo c l,5oo o frasco.
Caixinhas com huelas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l.Coo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
eradas e das melhores qualidades de pe- bras por2,5oors. I Ruibos, excellente i>eixe portuguez, em
xe a 8oo, l,ooo e I,2oo rs. Ameixas francez s em f asco de vidro com; barris pequeos ou a retalho, a vista se
Vinho Bordeauxdas marcas mais acredita- lampa do mesmo, a 155oo. faro proco,
das que vem ao nosso mercado a 7,oooe Ameixas franc zas em caixinhas de diversos Azeilonas de Rivasem ancoretas grandesde
8,ooo a caixa e 64o e 7oo iris a gar- taannos com bonitas estn pas na ca- 8 garrafas por 6oo e8oors. a garrafa,
rala. 1. xajx,^erior, a 1,4od, l,6oo, l,'8oe 2,ooo uAzeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
a 48o rs. a botija de caifa urna. 4,5oo cada urna ancorela.
AieiULdoce refinado hespanliolou portuguez .Champagne da melhor qualidade que vem
a 96o rs. a garrafa e lo:ooo a caixa. i ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
Batatas muito novasa 8o rs. a libra e2,5oo 24,ooo e 26,ooo o ggo.
o ggo com 36 libra. Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e; a libra.
8,Soo a duzia. j Figos em sextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
Vassouras deescova para esfregar casa a | rs. a duzia.
Genebra de Ilollanda
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Ilollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.oooe H,ooors.a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,SOo rs. a arroba.
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Arroz do Maranh5o de Ia qualidade a loo, Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
rs. a libra e 2,8oo a arroba. do mesmo, a 16o .rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. i a 8oo rs. o frasco.
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,oooa Lentlhas francezas. excellente legume paia
arroba. i sopa, a 2oo rs. a libra.
Massade tomatesde superior qualidade a 6 io Marrasquino de Zara propiamente dito a
rs. a lata de urna libra c56o rs. a reta- 15 a garrafa e 11,000 a duzia.
lho. ; Palitos de dente a 14o rs. o maco.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a 1 ,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
arT
rinba.
Alambiques de ferio, t fundos.
Guindales, fon c i Bftsllla.
Prensas para copiar cartas.
Rodas para carro de engenlio cu; ri'. -
gas de palate.
Formas de ferro balido calvaoh
Serras de ac t arma^Ses de serrarla.
Arados de ferro singelos edolitad
cubrir canna, emadas a cava! t attro
menios de agrienHor.
Viulio do INilo especial.
O mais generoso penuino vinh' I
cas novaseesperiaos un earsisdui '-' | i
fas, sendo marea Railrtia de Portafal. s :
xa e Pedro Va 165. un porcSo far- fes-
te razoavel : Doanassesa de Pssvrtoa .'' n
na ra d;i Cadeia do Rtrifa n. C6.
Chegaraw us supe
cortes de s.

Superiores coile> de sea de cor. -t.i.
uliimo vapor francez : ia loja das rtrfi a km ^ ras
do Crespo n. 13, de Astalo Corre'; **S :
cellos & C.
Farinha de mudioes firM ais ssa I r-
la do que em qnalqinr i arle, arrai da l ..
do e em cunta : para ver e Iratar, n^ IOS I
gario, casa n. 20.
escbaygs rr
Agua florida e tnico orien-
tal de Kemp.
Conlinna-se a vender em porcao e a retalho :
na ra do Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
Chromacomo
A aguia branca, na ra do Queimado n. 8, acaba
de receber um novo sortimento de caixinhas com
chromacomo para Ungir cabellos, e bem assim
frascos com hydrocalletrichina, agua para desen-
grasar os ditos, coloncomo para lustrar os ditos,
e onychromanlina para hmpar as nonas. Essa
tintura, cujo effeito rpido e efficaz, est bem co-
nheeida e apreciada para todos quantos delta tem
usado, e os que de novo a quizerem apreciar, po-
dem, assim como aquelles, dingir-se munidos de
dinheiro roa do Queimado, toja d'aguia branca
numero 8.
Papel e folhas para rosas
Acaba de ebegar para a loja d'aguia branca, na
ra do Queimado n. 8, nm bello sortimento de pa-
pel de cores para rosas, dito verde para folhas, e
dito tambem verde e mui fino para cobrir o ra-
me, assim como folhas de panno e avelludadas
para ditas.
Aspas de baleia para vertidos
Vendem-se na ra do Queimado, loja d'aguia
branca o. 8.
Superipres penas d'ago ingle-
zas e, francezas
A aguia branca alm do grande sortimento de
penas d'ago qu constantemente tem, acaba de
receber mais outro de superior qualidade e dos
afamados fabricantes Perres & C, assim como as
verdadeiras blco de langa n. 134 e outras de pon-
la dourada, continuando porm a vende-las por
precos commodos, com taoloque o comprador com-
pareca munido de dinheiro: na ra do Queimado
loja da aguia branca n. 8, onde tambem achar-se-
ha a venda pastas para papis.
A aguia branca na ra do
Queimado n 8, recebeu:
Bonitos e graudos aljofares de cores para voltas.
Pulseiras de ditos de iguaes e agradareis cores.
Voltas pretas maiores e menores todas de conus
grossas.
Pulceiras pretas tambem de contas,
Outras de differentes qualidades e gostos.
Brincos de aljofares de cores e dourados.
Fivelas d'aco grandes e pequeas com cinto pre-
to e de madreperola. '
Outras grandes de differentes qualidades e re-
dondas com pedras.
Bonitos leques de (madreperola redondos e de
outra forma.
Ditos de cndalo inte.rir.os e corredizos.
Capellas brancas para meninas.
AZEITE DOC
re.finadoem pequeas latas a 560 rs. a garrafas no graude armazem
izeite doce
da Liga.
Saceos de 80,100 e 120 libras a 4$, 40500 e
no grande armazem da Liga.

i*"V"*l r'V1"s'/'^V1^ i*'-\,/-'v /'^^"* ^H'i^"* (rz\t&*\f*\f~**
rrtiiin
Madapolao muito fino cora pequeo toque de avaria, por prego que admira :
ilamnas na ra do Cresno n. 13, de Antoon Correa de Vasconcellos & C.
Rival sem segundo
Ra do Queimado n. 49, loja de miudezas de Jos
& Azeveda Maia e Silva esta disposto a vender mul-
to barato,que admira, pois seus fregoezes ja esto
scientes qo'no ha segundo competidor.
Pegas de cordo para vestidos a 20 rs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Talheres para meninos a 240 rs.
Duzias de facas e garios a 2400.
Ditas de cabo preto cravado a 3S0O0.
Baralhos francezes muito finos a 200 e 240 rs.
Crozas de bo'.oes de louga a 160 e 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo a 120 e 200 rs.
Bunecos de choro pequeos a 160 rs. -
Varas de cordao para espartilho a 20 rs.
Duzias de colheres para cha a 800 rs.
Duzias de colheres para sopa a 1500.
Ditas de metal principe de cha a 2000.
Ditas para sopa a 4,5000.
Bichas deHamburgo
Vendem-se na ra Nova n, 61.
Farinha de mandioca : tem para vender Au
Ionio Luiz de Oliveira Azevedo & C., no seu es-
criptorio ra da Cruz u. 1._________________
Vendem-se palmeiras imperiaes, em estado
de serem transplantadas: no sitio murado es-
querda, depois do beccD do Espioheiro, nos Af-
ilelos._________________________________
Fio de algsdo da Baha.
Vendefse no escriptorio de Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & C, ra da Cruz n. 1.
Pechincha
sem igual
Preclaras finissimas a 280 rs. o covado com pe-
queo toque de mofo, fazenda de 500 rs., quem
gosta do bom e barato agora pode sortir-se diri-
gindo-se a ra do Queimado ns. 43 e 45, esquina
! que volta para a Congregagao.
Vinhos Malvazia do Porto
Joo Luiz Ferreira Ribeiro lera para vender em ,
seu escriptorio na praga da Santa Cruz ns. 6 e 8, Pefas e outras com o nome por exlecso em tu
o excellente vinho malvazia do Porto em caixas de e marcar, levou chapeo o^p*a^n_!t.in*. n -i
duzia, recebido pelo brigue Unio, o melhor
vinho que tem vindoa este mercado desta qualida-
de. por ser especial e recommeodado pelo agri-
cultor do mesmo na quinta de S. Gongalo de Lom-
brigas, do Douro, pois o proprio qne o remelle o
garante sua qualidade sem coafeegao, apenas com
agurdente feta do mesmo vinho, por isso tornase
recommendavel para os Srs. apreciadores de bella
pinga.
No dia 2 do corrente mez d.' j h b laya
do sitio Becrcio de KaaestasM, i- n> de leai
s, o moieque de nome Agrieto.
annos, com ferro no p e os itjisjts ifjwil
bem preto, magro t espigado, i" |
compridos, seceos e limpo-, rabrf* r*il
grandes, olhar espanlado, beiguilo. li &: i otiu
de baixo mais cahidr. L< v ur.n'i-a t I
io remendada, e manga- curtas, caira d> .
aznl grandes por nao sertm delle. s um >i
de feltro j velho. SuppGV -e estar sjbssjMi cbj >,
fum lugar, ou terse aggregado a i
de matulos. Recommena se aos esfidlsi de cam-
po e as autoridades | oliciaes a captura
moieque, pagndose quaesquer despi ras ffS ib-
cando se a quem o desrobrir e i nirepar a sei ss-
nhor na ra das Trir'-l:eiras n. 48, it nc BKSW
sitio Rtereio, de onde elle fugira.
No dia 25 do correte, au-enlou ?e da BM de.
seusjSrs. o prelo fc nome I/.idru. d-; iiiadv de 14
annos, pouco mais ou menos, rom SS sIsjsjbbs BS.
guintes : alto, cor fulla, pasca barba. asH apua-
i ii'iu, cabello corlado a nazareno, i seas
na ferida em um p, do lado de lora e as bssj .er-
do, foicom o p a aaie iaaaada. Lev.^doa*
calcas urna branca e outra azul, rasases branca,
bonet prelo, nalural du lugar de Banane.ra* da
l'arahiba ; lem oflirio de padcii" l f(a | > : I.
a lodas as autoridades policiaes, e rapalai d> caia-
pu, que logo que seja encontrad o appiebrndatn e
levem-n'o a seus senhores na anca ua Sanu
Cruz n. 6, padaria. que poparan as <* spen<, 3'
despezas, assim como graiilicarao a ijunlquer pes-
soa que o trouxer._______
ida.
s
Ca de Lisboa.
Vende-se excellente cal nova, ltimamente che-
gada : na ra do Trapiche n. 44, segundo andar,
escriptorio de E. R. Rabello.
Sementes.
Vendem-se sementes de hortalicas muito novas
na ra da Cadeia n. 50.
Escrava foj,.
No dia 14 do cerrente fupi a ts-r..v;
Joanna, crioula, de idade 30 aaass, ln-lc o f -
naes seguintes caracteriza, s : mal eacanda, tu,
rosto tem um signal um tanto saliente. eaSBSflSa
regular e gorda, levou vestido de chita clara, cha-
les de merino eslampado de asseni saadsaas ja
c-m meio uso, e levou mais um vestido de ehiU es-
cura, negra do mato, lem urna falla muito des
caneada e (alia nal : quem a p>gar leve-a a roa
do Queimado n. 39, loja de (azeudas que sera bess
recom pensado.________________________^^
A < iso
Ausentou-seo escravo Manoel. o qual ja W i
Sr. Joo Ferreira Tavosa, na comarca de Caruaru.
e depois do seu tilho Joo Ferreira Tavosa Jnaior
rendeiro do engenho l'.ede da comarca de Nin.
Anio, cujo e-eravo tem os sipnaes seguintes
levou ceroula e camisa de algodo braaca, mas
muito snjas, chapeo de baeta velho, alto, cor fula,
nariz chale, falla de denles, rara larga, o p*ito es-
tufado para fra, que o melhor signal para se
conhecer : quem o pegar leve a roa estrella do
Rosario n. 5, que sera' bem recompensado.
- Fngio no dia 16 de maio prximo passado o
preto cnoulo de nome Draziliano. Mate de 26 an-
nos. estatura regular, cor fula, tendo um d dea-
tes da frente quebrado, sem barba, apenas algans
cabellos a roda da garganta e olhar aSJMft ssia,
bem fallante, sabe 1er e escrever e falla um i-oaco
o inglez, bom copeiro, cosioha e lava I n, levao
vestid camisa de algodo branco e calca de o;te
azul, conduzindo alguma roupa fina, como bem
caigas de casemiras de lisias, jaqoela branca > ca-
misa de madapo'f,o, leaeaea e mais roupa que tea
marcada com a letra R de linha de marca.algunas
unta
an-
illa, chapeo de sol de *ed*verde ja*WSdo, palos
e meias, de suppor que se inculque de forro :
quem o apprehender condnzindo ao sitio de Joo
Matheus, no Pogo da Panella, ser gencrosaoteast
gratificado por seu senhor Juvino Bandeira^_____
Fugio em principios do mez de fevereiro d<
corrente anno e consta estar acouladu nesia cidada
o moieque Euzebio. escravo da vmva do Dr. Fer-
nando Alfonso Je Me,lo, de 11 annos de idade potr
co mais ou menos, cor prela, secco do eorpo, clora
regulares e afumaeados. rabees um poorn graae
e meia chata, belfos tinos, denles bim alvo*, as
seceos e muito ladiLo : roga-se por tanto a lodas as
autoridades policiaes e capilies de campo que oaa-
prchendam e levem-o a roa da Mangneira sobrada
n. 6 que sero gratificados, protesiando-se osar dos
meios judiclaes contra qualquer pessoa qne o tenas
em seu poder.
<
\


S
Diarlo de Peroanbaco Sabbado i de albo de 188&.

L1TTE1 ATORA.
M POUCO DE TUDO.
E do Sr. J. Candido G. S. esta poesa, dedicada
ao secundo batalhao de voluntarios da patria, por
occasii'y do embarque respectivo.
De novo rasga-se o espago,
E caem gladios de Anllieus :
.E' um armamento de ago i
Bornido por mos de Dos !
Os bravoshroesvalentes.
Que esto na campa, e ridentes
Contemplan) da gloria o sol.
Se erguendo vao palpitantes.
E como horriveis bacchantes,
Querem ser de vosso rol !
Ninguem demorase langue,
Ao ver a Mane brincar :
D'aquelle favo de sangue, .
Dosejam todos provar I
O sro doce, e a vida,
Que nelle tica embebida.
Se torna em ureo floro.
O mondo d-llie conforto,
Fazendo-o viver no horto
De sou leal coragao.
Dormia em pleno soego,
O ArchaDjo da Santa Cruz :
O maldicto aojo de um pego,
Cuspio-ihe a face, de luz!
O insulto fol descarnado I
Califa Ornar fui ousado,
A lempeslade rolou !...
O Archanjo as azas balendc,
Empunha o sceptro, e correado
L vai quem I lie ultrajou I
No horisonte escarate,
Legenda d'onro vao ver :
Oaure-verde estandarte.
Quera quo esquece de erguir f\
De rosas mesclara-se as faces :
Da luz do peijo o realce
S >lre das Oca a luzir.
De Drul i a voz soberana,
A' mais pequea cabana,
Foi penetrar e ferir !...
No sen testamento, este diplmala que tomou
consideravel parte nos grandes acontecimentos da
segunda metade d'este seclo, prescrerea qae as
suas memorias s deveriam ser publicadas trinla
annos depois da sua morte.
i C< mo elle morreo em 1835, devia ser este aooo
que os mysteriosos papis haviam de vir a lame.
Nem posso agora chorar I
Mal I oh mil I que tu nao rejas
L do co onde vicejas,
O mea dorido penar I
A Nagao publica o segointe :
car doenle; foi domesticada a um ponto tal, digo
que todos os das, a hora do al mogo e de jantar
dos offlciaes, chegava e comia com elles; gostava
muito de pao e asquear; acompanhavaos algumas id' a applicayo do meu remedio, isto bachos de
Suppondo, diz o Dr. Bnisson, qne a doeoga nao
se declarasse seno ao cabo de qaarenta dias, e
tendo moltos doenles a visitar, diei de dia para
quelle qoe nao tem nem trras neta asemos. T*
davia, gragas ao mea trabalho, en bavu
do reunir sufnViente qnantidade de
para, no mea fraco entender, poder ir veede-fa
As turbas se erguem polenl---,
Levadas pela ooio.
Em seus olhares ardenles,
Rutila um nioum vnlca !
Sao todos luroessao bravos!
NSo temem ficar escravos,
Lntando co'mn phariseo.
Naquella immun la senzaa,
Elles se medem na escalla
De quem mais forte nasceu.
L;i ve-se reiampagueianfo
O estrepitoso fusil, .
Q le shrge de quando em |uan I
'.. ras do abr! !...
-\o a .ce til ivio di incens,
Que sobe em ond is o denso
Como um nevom:" inferna!,
Os labios &o-se mbeb do,
E cuja bomera vai lend
lm eoracffu de \ id.il !..-
Tjdo valor, qne se esmalta
Nos feltos desta nagao :
Mas inda existe urna falla,
Que nos desmata o bruto
A fl ir est sem perfume :
A espada inda sem gume :
Sao pode o golpe vibrar I...
O co est sem estrellas;
0 mundo est sem donztlias;
A noile esta sem luar -.
Cobarde... fraco... abatido I
Porque nao qoeres tu vir fl
Do lurte ao leao temido,
Se ofTrece aquelie fremlr !
Em nada importa a vileza !
A face da natureza
Sempre de lindo rubim.
Se o bravo dorme, que epera
Ai.ordar na primavera
De um exlnden:e f-stim I
Despena, enb, do lethargo,
Como um vampiro de horror '.
Nos labios sen;- i amarg i
De venenoso sabor !...
Encrespa a fronte prgnlbosa,
Olha ao coo ve* cor de rora.
C^mega a se en-aivecer.
Atira, emfim, o seo lance,
E diz a Lpez, que "vanee
P'ra qu*m s sabe vencer I.
E iei-voSj povo de ferro.
(ii" sempre amolga o cerviz !
Levai ao punhoo enterro
Bes Paraguayos mbecis.
Sois nm hnmetnna espada I
1 I de Lope? a enarca.
V ando os eaprich is seus :
Mandai-o ficar mais terne
Mostrai-lhe a perla do nierno,
Faze-o chamar por.,Dos !...
Segando liados estatisltcos da popuiago e exer-
cito da remo de Italia, tonta elle 5> provincias, em
7:720 enmarcas.
as cd.:i.;s mais populosas sao : aples 447:063
habitantes; Turim 204:715 ; Milo 196:100; Pa-
torno 194:463; Genova 137:886; Fiorenga 113:363;
Bolonha 109:395; Mes-ina 103:321 e Lime 96:470.
As torgas militares se dividiam em 1864 da for-
ma seguite : Exordio 80 regimentos de raan"
taria, leg ao auxiliar e deposito de Cagliari e de
Sassari I34OT6 homeus;6 regimentos de bersaglie.
n 27:336 humens ; cavallaria 19 regimentosa
26:335 homens de artilharia 10 regimentos
( 3 dii praea, o de campanha, 1 de artfices, 1 de
pontoneiros) 31:347 homens ; engenheria militar
i regimentos 6:862 homens, 3 regimentos de trem,
7:957 horneas, corpos diversos 9:091 homens, ca-
nibineiros reaes 14 legies 19:224 homens ; offl-
ciaes 14:00Q; o total do exercito regular eleva-se
a 174:131 homens.
Guarda nacional em aclividade 1:230:988 ho-
mens, reserva 766:552 e mottiiisavel 726:216 no
neos.
A marinha de guerra cample de 8 navios or
dinarios e de 14 couragados, corando 1:322 ca-
nlies.
As machinas tem a foren nominal de 26:065 ca.
vallos.
Equioagen em activo enrice 19:028 homens'
en n.11 aclividade 4:134.
A pmr > das enigmticas memorias deixadas
pelo celebie Talleyrand, acaba de occorrer om in-
cidente bastante curioso.
vezes loja de bebidas, oulras vezes fleava no qaar-j vapor ; ao nono dia, estando no met gabinete,' ^^ ,as ro,^"
le com os soldados; porm chegando a noite des-; senli snbir-me garganta om grande calor, qoe se;
Para os catlicos a sexu-feira de Paixao um apparecia Por entre malt0 i '' durou porroai- tornoa extremamente intenso nos olhos : o meo Adoz rePdidas instancias, obtive breara da ni
u manuscritos, tioliam, porm, sido legados a dia de lal0> para os an|icaoos um oU de ">s mezes, depois um bello da, nao vullou mj, o corpo parecame tao leve que eo jolgava que hoo- nha mai- e emprehendi a constrocr*) de nma ta-
lqueza de Di", da Familia Tallevrand, a oaal i n .,.....,.
Talleyrand, a yul, 0 proles,ant|Snio faz
duquez
L Vm deiXD a m M e antg tttt d i abs_trarcga"o;7 is".7ma"ta
ministro, M. Bacour, e este morreu a semana pas-
sada, legando as celebres memorias a MM. Chata-
ment.
a religiao chrislaa urna ^ causo verdadeiro pesar a todo o regiment,
todo o genero de senli-' ________,, a r..
: vera podido, com um salto, elevar-me a ama al- n6a cpm fundo ebal e de diroeaioes para ea
j tura prodigiosa, oo qoe de urna janella atiraodo-me Poder-mP aveaturar, com nm oa doas brris >
ao espago, hoovera podido suster-me no ar ; torna- mercadorias, n'uma navegar at a \>n Or-
A sexta-feira santa o anniversarie do dia em A signlflcagao de alguns nomes de origem gre- vam-se me os cabellos to sensiveis, que se me
leans.
| .----------------------------- w w v *** (, J> u \t\J pa (lili UIBIIIIIbaLUU II' Q
tain e Paulo Andral, advogado, e estipulando da que a salvago do homem foi consumada, em que ga, usados por nos, segundo as elymologias, a
maneira mais formal que acrescentava viste an-, elle fo remido, e pouco importa ao protestante a seguinte
nos de demora aos trinta.annos exigidos pelo aetor, que prego esta remissao se effecluou.
o que faz que a publicago venha deitar ao aono de Nesla dia os protestantes se regosijam como se
188o, isto a urna poca em que ter perdido mui, fosse o dia de Natal.
lo do seu intersse.
Os papis de M. Talleyrand, que enebem tres
enormes caii5es, compoe-se de tres partes.
As memorias propriamente ditas.
De om grande numero de pegas justificativas.
De urna immensa correspondencia.
Para elles nao sexta-feira da Paixao, a boa
sexta-feira.
-?-
O Progmsista, publica : *
O VATE E 0 VOLUNTABIO.
Quem sois vos ?-Sou brasileiro.
D'onde sois ? Da Imperatriz.
. Para ende ides ?-Para guerra.
Que ides ver ? -Vou ser feliz.
Vosso norae ?E' voluntario.
Vossa f-Eu sou cliristo.
Que queris fEu quero gloria.
Masa vida ?-E" urna illuzo.
Teodes pai ? Morreu na guerra.
Tendesmi ?-Jmui senil.
Sois casado ?Nao ; sou livre.
Nao amaes ?-Amo ao Brasil.
Muito bem, meu bom soldado;
Sois honrado......
Ide em paz, na santa paz de Dos.
Obrfgfdo, cavalheiro;
BrasHoiro,
Vou partir, adeos, adeos I
CalCllla-se que com os 70:000# de libras slerli-
nas creados dorante os cinco metes ltimos, a di
vida anglo-amencana sabia em 31 de margo a
473:00O# de libras, em caja somim ha 220:000.5
qoe proceden i iMeresses em metlico, e lO&OOOJi
qoe consisten em papel moeda.
Mas como se devem ao exercito nimios atraza-
dos, o Times jolga que restabelecida a paz a total i-
dade da divida americana nao baixar de 500:000^
de libras steriinas.
i i& i t.
Amelia, cuidadosa.
Andr, generoso.
Basilio, real.
Catharina, pura.
Emilio, gracioso.
Euzebio, piedoso.
Felippe, amigo de cavallos.
Gregorio, vigilante.
Marcelino, guerreiro.
Margarida, perola brilhante.
Sebasliao, soberbo.
S jphia, sabedoria.
Thomaz, admiravel.
Vctor, vencedor.
J
Um vapor ia nav-^ando rioabaixo.
A lei autorisa a rainha de Inglaterra a conceder saa" :
O general confederado Ervell dirigi a segulota
cana ao general Grant, em 16 de abril pas-
todos os annos algumas pensoes at a quantia de
1,200 libras, pessoas distlnctas que se aci.em
n'uma posigao de fortuna precaria.
Acaba de sahir luz a lista para o anno cor-
rente.
General. Tenho a certeza de que apreciareis
devidamente o sentimento que me leva a dirigir-
vos estas liabas.
L-se no Q-arense :
Entre oulras raridades que o Sr. Domingos da
Cunha Taborda envia commissao expositora do
Porto, encontrase urna enorme cascavel capaz ella
s de matar, mordendo, mo s o reino de Portu-
gal, come at suas colonias ultramarinas.
Foi colhida tas muitas da Aratanha.
Vai ser aprimeira representante de saa especie
naquella explendida reuniao, e ser o terror dos
curiosos.
O Sr. Taborda tem sido incansayel, procurando
dar urna idea do nosso clima e proJucgo.
De todas as desgragas que pode soffrer a popu-
iagao do sul, ou indistinctamente qualquer homem
Entre as pensSes inscriptas, nota-se que foi con- do sul, a maior, na minha opiniao, a propagago
cedida urna ao litlerato e archeologo que traduzio da idea de que elles podem ter oulro senlimenio
em inglez a Vida de Cesar do imperador apo- que nao seja o de horror e de indignaco profunda
'eao pelo assassinato do presidente dos Estados-Unidos
e pela tentativa de assassinato contra a pesSoa do
Abrio-se em "Paris ama subscripgao popular a secretario de estado.
razio de 20 rls por nessoa. nara brindar com urna ....
j iu .i v v 3"a' v*ta u,luu'r t-"ul >" >a0 p0;jSO dar-vos urna idea da impressno que
medalha de ouro a viova de Lincoln. '.
, causou tanto em mim como em lodos os generaes e
"" offlciaes, qoe estao aqu presos, a noticia de crime
N'uma das suas ultimas sessoes, a sociedadeetno-. to atroz, ha vendo almdislouma disposigo appa-
logica de Londres ouvio a leitura de um memoral reD'e ^ publico para suppor que os horneas d
acerca dos homens cabelludos da ilha de Yeso, si- su' liveram parte em tal crime. Carecemos acaso
tuada ao norte do imperio do Japao, separada de de dizer que nao somos ass'assinos nem alliados de
Nifon pelo estreito de Fungar. j assassinos (quer sejam do norte ou do sul), e que
perteuceudo quasi todos aos estados do sul, aos
afllgurava pode-los contar sem os ver ; a saliva
innundava-me a bocea a miudo; a impressao do
ar causava-me dores atrozes, e eviiava de olhar Como bem sabis, n;io ha caes de entarqae ao
para os corpos bri liantes ; tinha urna vontad in- longo dos ros de Oeste, de modo qoe os pmfci
vencivel de correr e de morder nao os homens, ros que desejam embarcar eostaman ir a korao
m^s os animaes e ludo o que me rodeava. Gusta- por meo de brtes, fazendo o sijrnal de |Mirar ao
va-me a beber, e notei que a vista de agua me ; vapor.
oansava mais do que a dr que me opprimia a gar- j
ganla ; eu estou persuadido que fechando os olhos Em 1uan, eu eslava contemplando a minha pa-
o'm hydrophobo pode beber sempre. Os accessos ''{|Ueua embarcgao para ver qml-cra o n
Mr. do Pene, diz a Esperanza, tem facilitado
promenores mui curiosos acerca dos usos e costu-
mes de alguos celebres artistas lyricos e dramma-
tico.*.
A Pattl."calibra notavel, as mudangas de sce-
ua, quando enlra nos bastidores, costuraa humede-
cer os labios n'um vaso de cerveja.
O tenor Mario fuma em loicas as partes, o ades-
peito de todo c mundo, antes e depois da represen-
tago ; e deve agradecer-s^Tl que o nao faca du-
rante o espectculo. /
Tem tratado d
convencer muitas vezes que o
eicesso de fumar prejudica notavelraente a gargan-
ta de am tegjg^seu mesmo empresario I
Mr. BaggilMJBLiuu um da de amlgavelmente o
impedir de tufflali no seu camarim.
Que faz-Mario ?
Vai fumar para o camarim do director, emquan-
to e.-te est de senlinella no seu.
Borgi-Mamo, que tao admiravelmente canta a
favonsa e o Trovidor, faz um consumo extraordi-
nario de copos d'agua cora assucar, d'alcaguz, e
rap.
Parece incrivcl, porm cerlo.
No inspirado momento em que a celebre artista
canta na Favorita a bella del re introdoz delica-
mente no nariz urna pitada de tabaco.
Borghi-Mamo seria completamente infeliz se
chegasse a fallar-lhe a sua caixa de rap.
Os habitantes dessa ilha, conhecida com os no-
mes de Aids e Mosinos, que all significa povo ca-
belludo, constituem urna raga degenerada e perse-
guida at ao norte do Japo.
A ilha que habitam em numero de cem mil,
fria e estril.
envergonhariamos a nossa patria se nao livesse-
mos a certeza de que os nossos concidados censu-
rara um tal crime j
Em taes circumstancias nao me foi possivel dei
xar de manifestar os meus sentimentos, que sero
E' um povo tmido, pooco activo, e cajo espirito por cerlo bem avaliados por om soldado que os
parece t-r sido subjugado e abatido. comprehende.
Os homens sao de pequea estatura, porm re- Os oSflcia's abalxo designados : majores-gene-
forgados e de grande fetrga muscular; irazem ca- raes Ed. Johnson, da Yirgima e Kershaw, da Caro-
belleira mui abundante e barba prela que Ihes en- lina do sul ; brigadeiros-generaes Burtou, Corre,
cobre o rosto at aos olhos. Huqter e Jones, da" Virginia ; Dubois, Semines e
Tem as naos, os bragos e todo o corpo coborto H. K. Jarkson, da Georgia ; Frazier, do Alabama
de cabellos, e a corda pelle mais clara que a dos Siulse e Gordon, do Tennesee ; Cobel, do Ai kan-
japonezes que habitam a parte meridional da ilha. sas; Marraaduke, do Missouri; e o coramodoro
E' bastante agradavel e expressivo o seu olbar, Tucker, da Virginia, participam des meus senli-
o qu Ihes modifica o selvagom aspecto.
As mulheres plntam a cara de azul, particular-
mente os contornos da bocea.
Este povo singular tambem tem a suo historia.
Existe entre elles urna tradigao, segundo a qual,
os seus antepassados foram senhores do Japao, e
posto que setenham perdido os pormenores da tra-
"raentos respellosos.
R. S. Erved, lugar teneate-general.
repeliam-se de cinco em cinco minutos, e seniia
enio a dr partir do dedo indicador e prolongar-
se ao longo dos ervos al ao hombro.
Julgando en qne o meo remedio fosse s pre-
servativo e nao curativo, lomei am banho de va-
por, nao com o intuito de me corar, mas paia mor-
rer affogado.
Logo que o banho chegoo a om calor de 52
graos centgrados, todos os sympiomas desappare-
ceram cmo por encanto ; depois nada mais senli.
Tralei mais de oitenta pessoas mordidas por ani-
roaes damnados : todos foram preservadas por
este meio.
Logo que urna pessoa mordida por um cao
damnado, deve tomar sele bauos de vapor, um
cada da, de 57 a 63 graos. Este o remedio
preeutivo. Logo que a doenca se declara, basta
s ura baiiho de vapor elevado rpidamente a 37
graos cenligrados, e era seguida lentamente 63
graos ; o doenle deve conservarse bem fechado no
seu quarlo al eslar completamente curado.
O Dr. Buisson eita aioda um facto curioso :
Um Americano havia sido mordido por urna
serpenle de campainhas, cuja mordedura sempre
mortal, n'um local distante oilo leguas de sua casa ;
querendo morrer no seio da sua familia, correa
casa, deilou se na eama, iranspirou muilo, e a
chaga sarou como se fosse urna chaga simples.
approximaram-se
mallas, e examinando
meio de reforga-la e inelh -ro-U, djjn* my.
margen n'uma rarroagem de
as (dilTerenles rmbarrarOV-.
filaran) os olhos na minba e perfumaran :
Esta poesa do nosso comprovinciano o Sr. Io
lente de engenheiros Beujamim Fraoklin de Al-
buquerque Lima:
MANTO DA OIU'IIAA.
Nossa mai I doce barmonia
Nome de santa poesa,
Qu Deus, do co nos maudou,
Nota de um canto divino,
Que JesuS, quando menino,
Sorriudo balbuciou.
Nossa mi I palavra santa,
Que nossos sonhos encanta,
hinchendo o seio de amor;
Estrella que nos fulgura,
as sombras da desventara,
as irevas da nossa dr.
uossa fronte pendida,
De mil tormentos batida
Nossa mi traz doce alent I
S ella revive as flores,
Marchadas nos dissabores,
Ao spro do soffriraento.
Nussa mi quanta ventura,
Quanta crenga bella e pura
Esta palavra resume I
E's nosso archanjo di guarda,
Qoe de soffrer nos agnarda,
Nossa .mip I s nosso ame I
Minha mai I no leu semblante
Eu quzera inda um instante
Ver desponlar um sorriso I
Quizera ouvir de teus labios
Esses conselhos to sabios,
Que tanto agora preciso.
Tornou-se a vida tao triste,
Depois que tu me sorrsle
Mu'dando a luz afioal 1
E agora os pranlos sentidos
Nao podera ser escondidos,
No teu seio maternal I
Tu morreste, mai querida I
Mas esta dr sentida,
Que no meo peito fleoo,
Me lembra o rosto formoso,
O lalhe esbelto e airoso,
Que teu sepolchro encerroa I
Mi.' oh mi I na triste lousa
Onde leu corpo repousa,
Lemos no Jornal do Comtnercio, de Lisboa, o se-
guinte :
Segundo lemos n'um jornal americano, quando
. C. Lanmau comegou o seu Diccionario do Con
dlgao, propaga-** esta do ama a outra ger^ao, p7m> nmMM a toioa og tx.meiaitroai cui, reii
da lagar a crer que ul como diiem poda ser.a saa denca ,ne era conhecida, ama circular, em que
situado no secrfo V! antes da era chrislaa^ ^^ cada um de||o5 escIareclmeQt03 sobre a dala
" ------- e local do seu nascimento, acerca do carcter da
Morreu ha pouco, em Franga, o raarecbal Mag sua educacao, a sua profissooo oceupago, urna
nan, que servio com honra o seu paz por longos Ksw dos empregos pblicos occopados.
annos, sendo por isso elevado maior graduacae a Examinando ha pooco as respostas a esta circo-
que dado chegar um militar. lar, acnon a ola seguinte, tragada pelo propriu
Os jornaes francezes contara muitas ancdotas a pUn|l0 de Abraham Lincoln :
respeito delle; e transcrevemos a seguinte, qne re- ., ,, ia .
. Nasc do em 12 de fevereir&de 1809. no condado
monta a poca em que ele era siraplesmente co- ,. "i"^w"w
, i de Hardin Kentuckv).
ronel: .v "
E' sabido por todos qoe Magnan foi sempre ama-'. ^cacao defo.toosa.
do e estimado pelos seus offlciaes e soldados, por- Advogado de prollssao.
que, ao passo que era severo pelo que toca a disci- F-' caP'la0 dos voluntarios na guerra contra os
plina, fra do servigo era benvolo, amavel e in- Prelos-
diligente para todos ; era ento nao um che/e, mas Empregado do correio n'uma ostagao nfima.
Quatro vezes raembro da legislatura do Illinois.
Membro da cmara baixa docongresso.
Vosso etc., A. Lincoln.
A minora da cmara dos representantes da Bl-
gica resumi n'uma especie de contra-programma
os principios era que desejam ver modificado o
projecto de lei relativo a administracao do tempo-
ral dos cultos.
Esta nota foi apresentada na secgao central, en-
carregada do exame do projecto, e a seguinte :
1. As fabricas das igrejas teem um exame mix-
to : administram os bens destinados ao culto, e
sao especialmente encarrerjadas de vigiar pela
conservagio e dignidade do coito. Existindo s
ra o bem das igrejas, atadles estabelesimentos,
religiosos pela sua origem e pela sua calureza,
nao poderiam permanecer estranh >s, na sua admi-
nistragao, aos ministros do culto ;
Urna carta de Bolonha refere que um viajante,
um jovial camarada.
O coronel Magnan commandava em Argel o 40
de infatuara de linha, aquartelado na fortaleza do
imperador, as cercanas de Bone.
Urna noite, ao regressar da cidade, precedido por
um soldado que levava urna lanterna acesa, por
causa do mo caminho que tlnham a fazer, por en-1 que se suppoe ser lente da oniversidade de Praga,
ir as mais densas irevas, alravessa elle om atalho 'commelteo suicidio ha poucos dias no caminho de
aberto ne meio de ura campo de trigo cujas espigas ferro eulre aquella cidade e Pisteja.
tinham a altura de ura homem. O infeliz apunhalou-se, atravessando o corago
De repente o soldado, que preceda alguns pas- j com um punhal, em quanto o comboyo passava
sos adame o seu coronel, para, e com voz trmula: i por um tunnel.
Meu coronal, disse elle, abi vem ao nosso ca-: a nica outra pessoa que ia na mesma carrua-
conlro urna lea... i gem era ora dos engenheiros do caminho de ferro,
Poltro I redarguio o coronel, segu o teu ca- mas nada soube do que occorreu, seno quando o
minho. O mais que nospodersucceder, serraosi trem sahio da escurido e que vio ento morto
engolidos por ella I | o seu companheiro de viagera no assento em
Porm, vendo qoe o infeliz soldado, paralysado j qae a.
pelo terror, nao poda obedecer-lhe, o coronel era-
purrou-o, passou diante delle, pegou na lanterna e
apresentou-se animosamente a lea, ao mesmo lem-
po que dizia ao pobre rapaz :
-2>SX>-
Segue-me de perlo, por que emqoanto ella
me esliver trincando, ters lempo para le safar.
E segurando a lanterna com a mo esquerda,
com a espada desembaiohada na direita, contiou >u
intrpido o seu caminho, con o coraglo palpitante
verdade, por qae bem sabia que a saa espada de
pooco lbe servira para se defender coftra o feroz
animal, se por dtesgrica este estivesse de m cala
dura; felizinen e a leda nao liaaa foma, ao que pa-
rece, por que passou junto desses doas bomeos sem
fazer casodelles, posto que livesserocapor elles, rentes montes ingremes, mas a locomotiva com o
tao estreito era o atalho. seu mnibus sobe e desee por elles com a maior
No dia seguinte, o coronel natrn ao almogo a! facilidade e seguranga.
sua aventura da vespera, e todos gracejaran) com, A locomotiva chamada Acemr pesa pouco raas
elle, nao querendo dar-lhe credito,Jpor isso que Ihe,ou mnos sele toneladas, com o seu reservalorio
Um mnibus puchado por urna locomotiva come-
gou esta semana (maio 14 a 20) a fazer carreiras
regulares na estrada real entre Nantes e Morl.
Depon de longas experiencias e repetidos me-
Ihorameutos, o inventor consegulo finalmente fa-
zer correr a sua locomotiva pelas eslradas ordina-
rias, do mesmo modo que as oulras andam pelos
caminhos de ferro.
A machina esi perfeilaraente sujeita ao machi-
nla, podeudo parar ou andar novameute com a
maior facilidade.
A estrada entre Nantes e Niort passa por diffe-
2.o Collocando as igrejas a disposigao doabispos,
a concrdala de 10 de setembro de 1801, e as leis
expenles, e-tabeleceram que os bisos teriam
nellas um direio de direcefw e de vigilancia ;
3. As igrejas, os bens restituidos as abricas,
pelo decreto de 7 thermidor anno Xl, e oulras
Ojsposiges posto a, execogo por esse de.-relo,
os bens que as fabricas adquiriram lepis por do-
tgio, legado ou-de outro qoalquer modo, perten-
enles a esses estabelecimeotos sao delles proprie-
tarlos ;
4. Etame dr estad i sobre a direceSo dos hens
e conlabilidade das fabricas n'uma raed da equita-
tiva e rasoavel, mas sem peias para o culto, ao
qual pela constituicao, garantida a liberdade ;
5. Independencia dos ministros do eolto em lu-
do que diz respeito direegao interna dos interes-
ses da greja;
6. Aiiri6uigo;?s greja para a percepcao di-
lecta e para o em,.-.-; dos productos das offertas,
esmolas, oblacoese oulros rendimentos dista natu-1
reza, que se pemebem na igreja ;
Estes principios dao lugar entre oulras ODSM ,
s seguinles consequencias;
A. Dizer no art. 2.-do projecto de lei qoe as fa
bricassao espee.ialmedte encarresadas do anego-
rar o exercicio e a manuiencao da dignidade do
culto as igrejas, a que eslo ligadas ;
B. Reslabelecer o numero impar das fabrica
efleciivas, e conceder ao bspo a nomeago da
raaioria :
A quem pertence este bate'lzinho ?
Respond com certa moJestia :
A mim.
Queris, me pcrgaolou um ao* vUjaale.',
couduzir-uos com as uossas nufis a burdo Jo va-
por?
Cerlameote, respond en, coaieati-?no or
se me deparar urna oceaslo de ganhar alfunu
cousa. Suppunha que rada am delles m* daa al-
gumas moedas de cobre.
A< mala foram estivadas dentro do mea baixel
os viajantes assenlaram-se par cima e eu ren.-.
com forga em direegao ao vapor. Os meu- pa--a-
geiros chegaram sem iucoaveoiente ao seu le-tia.
com as suas malas, e ja as rodas combaran a p-
ver-se de novo para o vapor seguir viagem, qaaa-
do eu Ihes einhrci que se haviam cs-ju-*c;UV> i*V
me pagar. Ca-la um delles aliruu-rae pa dea-
Iro do batel meii doilar em prala. Mu" poda -ti
capacitar-me, apezar de apertar o diah-iro aas ni-
nhas mos.
Senhores, estaes no vosso direilo de roaside-
rar tudo isto eomo urna brinradeira : m,i-> tu ora
incidente importantsimo na minha vi ia. '.u-u-
va-me a crer que um pobre rapaz c<*ao eu a->o-
VMM podido gauliar ura dullar em meaos de an
dia ; ura duro gauhado hooramenle I O reuaao aa-
reciame mais vasto e melbor que d'aote-. D'ali:
em diaute Uve mais e^peraoga e coufianra ao fu-
turo.
Os jornaes de Nova Yi-rk noticiara fjjtJ tnlrs o--
i 'u-iaes generaes confederados p- r-t i em litteria
de sob palavra en treeosborn em s.gui ecirevista, que teve lugar enlre Shermao
leobnoa, ai:lu-s.> o contra almiraai K^pUae
Sc.nmes, aniign commauuaale do Alabama.
Os jornaes de Londres failam de urna imparta-
le descoberta devida a r.m medico ioii.
O Dr. Tiiemuuson, aiacado de ama phlysca pul-
monar, esludou os matos de substituir o aoliio
que lbe ia fazer falla.
Apoz mullos en.-aio.> mal .-accedidos, paren .
couseguio aliual lvtuar um apparelho Jiraplas
de ocqueuas dimcueis, funccioaando punco mai.
ou menos oomo os eugenbos, qne ba pooco sobs-
tituira aos sioos de aiergulhar nos irataifcos n>-
draulicos.
A commissao iogk-ia que se orgaoisara
presidencia do tiuque de SulherUnJ, pr.t -
ser a Garibald a parle de Caarna M p^n
a una ingieza muilo nca, maJama dUna, jcafcj
de proceder as ultimas fonualidades par nan
tenao.
De resto, esta acquisigu nao exige uuta ^uacua
fabulosa.
A metade aGagrera UaagMn^ LaoVzou
dote auno.s, pelasuin.ua, Ue um MU e .-.-i; nal
mil res por liuiibaidi; se a outra pnn>*nH fc-
em freuto da Corsega, e que a mais nn\ v*i<-
se o dobro ou at mesmo o triplo, ck-varu o -.
prego, quauJo iuu.Io a ciiico coutos d. res.
C. Exigir a qualidade de catholic.o a todas as
pessoas que tomarera parte na administrago da
fabrica ;
D. Conceder ao hispo a approvago definitiva do
orgamento das despezas internas, e da conla rela-
tiva a essas despezas;
E. A execugo do orgamento inlerno fica reno-
vada ao cura, que entregar as ordens de paga-
mento, pagaveis pelo thesoureiro, nos limites do
crdito concedido ;
Conta am jornal hespanhol, qne a dintiaru raa-
lota Borghi-Mamo perder no Ilustro de Vafeara
um brilhanle de subido valor.
Um rapaz de pouca idade arhoo-o e
a eva-io a sua proprietaria.
A celebre artista presenteoa o menino rom nm
lindo estojo de mathemalhira, visto ter e>fc ta-
ludo aquelle a que elle espenalment-j H *?d-.-
cava.
O Jany Club, de Paris, illuminiu a firtudade
seu edificio, para celebrar a victoria .tlcaagada ka
F. O cura tratada polica da greja. Nomea os dias as corridas de cavailos d'Epsoo, hnSnBgaj
mpregados e servidores da igreja ; i por ura cavallo francs ch^-nado Giadiateur paj>-
G. as igrejas as esmolas sao reguladas pelos' tencenle ao conde Lagrange. *
pareca qne a leda nao era mais do qae um cha-
cal. Magnan- suslenlon, pelo contrario, que era
urna lea de grandes dimensdes Depois de mui
tas e reciprocas contestarles, decidio-se dar caga
ao bicho que, segundo todas as probabilidades, nao
devia eslar longe. O coronel adhiri cagada, po-
rm quiz que se dsse a caga ao animal por meio
de lago, por que desejava apanha-lo vivo.
Bii-se que fcil domesticar a Ha, disse
elle ; pois bem I fagaoios a experiencia; ningoem
melhor do que um soldado sabe lidar com aniraaes;
por isso se a minha vizinha susciptivel de clvili-
sagao. vira a ser muilo nossa amiga.
Isto foi logo dito e feito.
A leda foi apanhada a lago e domesticada a am
ponto tal, deixando-lhe ao mesmo lempo a saa li-
berdade, por que havia-se reconhecido qoe quando
fleava presa no quartel, se nao fazia mal aos seus
guardas, aos qoaes se affeigojra, eqirestecia at fl.
d'agua e caro; tem 16 ps e 15 polegadas de
comprimento, e 6 ps e 5 polegadas de largura.
Os ataques de hydrophobia nao sao raros entre
nos, e as soas terriveis consequencias nos impem
o deyer de indicarmos, um remedio contra esta
mal, que nos ensina um jornal francez intitulado
Ferme.
EiS: o que acabamos de ler no citado jornal :
O Dr. Buisson, chamado a prestar os seus servi-
ros a ora hydrophobo que eslava chegado crise
final da doonga, sangrou o e limpou as mos a um
leogo molhado da saliva do moribundo.
No dedo indicador da mo esquerda, linha urna
leve ferida em que a carne eslava a descoberto ;
reconheceu logo a sua imprudencia ; porm fian-
do-se no processo que acaOava de descobrlr, con-
tentou-se con lavar-secom a agua.
bispos
II. As tabellas dos honorarios dos ministros do
cullo, as tabellas relativas ao funeral, s poden
ser derogadas pelos bispos ;
I. Os encargos, pois, em consequencia de anti-
gs e novas dotages nao pdem ser reduzidos se-
no de accordo com o bispo ;
OJornal do Comtnercio de Lisboa escreve o se-
guinte :
William Kelley, o qual viveu na intimidade do
fallecido presidente dos Estados-Unidos, desde o
dia da sua eleigo al o da sua trgica morte, con-
(ava ha pouco a seguinte ancdota aos seus
amigos :
O triumpho alcangado pelo cavallo fraore (are
ce ter causado ua Inglaterra a mais profunda na-
sagao.
O Gladateur ganhou ao sea feliz propri-iVirio
aposias do valor de Irezentos coaios de ris.
Os jornaes inglezes consagrara o seo artigo
de fundo para iratar deste incidente memorar.-)
Alguns orgos da imprensa nao dissimalaa o
seu mo humor, porm es mais importantes o T-
mes, o l'ost e ouims applauJera framanele o
Iriumpho do cavallo francez.
Segundo lemos em om jornal inglez, dense ha
pouco urna singular excepgao a regra das demoras
egaes no Canad.
- Urna noite um cerlo numero de gentleman, T.eve lusar uma ri" n"uma MU0 'bo
. _.........u._. ... c___ ; de ferro entre um viajante e um habiuate daraeila
localidade.
Sendo presos pelo regedor, os dous adversarios
foram c -nduzdos a autoridade cumpeleaie, sendo
condemnados cada nm a dez lusles de nolta e as
enlre os quaes se achava Mr. Seward, eslavam
reunidos em casa do presidente. No lira de ama
conversago, Lincoln, dirigindo-se a Seward, fez
Ihe o seguate pergunia :
. u ....,i .___ ., i,uiiuciiiujuib mu un ue{ IU;
- Seward, acaso vos cont, ja como fo. que de slog
eu ganhei o meu primeiro doilar ?
Nao, respondeu Seward.
Todo isto passoo-se em menos de om qoam de
hora e o viajante ainda chegoo a lempo de nang
passagera no comboyo que ia partir.
Pois bera, replicou elle, Air-Ms-heJ que
quaudo eu linha dezoito aooos perteucia i classe
dos que no sut sao appellidados miseraveis (the
scrub'.s); porque no sul ninguem fas caso da- PERAlilfia^fYP. DF. M. F. DE P. Amo

J
\
\

""l l"


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5OBUS75Y_F8IHYY INGEST_TIME 2013-08-28T01:08:23Z PACKAGE AA00011611_10705
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES