Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10694


This item is only available as the following downloads:


Full Text

-.- ';;
AUNO ILI. HUMERO 137
Por qaartel pago dentro de 10 dias do 1. mez : :
Idea depois dos l.c* 10 das do conaecoe dentro do qiartel. .
Porte ao etrreit por tres eies ,*........,'
51000
6|000
750
SEXTA FE1RA 16 DE JlfHO DE 1865.
Por auno pago dentro de 10 das do 1. mez ... i 91000
Porte ao eorreie pornm auno.............. 3$000
DIARIO
ENCARREGADOS DA SUBSGRIPCAo DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio AlexsWino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da $ilva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaqnlm Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alve* d
Fiihos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Dias; Bahil* o
Sr. Jos Mantas Al ves-, Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gaspariolio.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagSes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altioho, Garanbuns, Buique, S. Dent, Bom
CoQsejho,, Aguas Bellas e Tacaratj as tercas
feiras.
Pod'Albo, Nazareib, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Onricory, Salgueiro eEx, as quartas
feiras.
Segunda vara do ci veR^nartas e sabbades
bora da tarde.
SerinhSem, Rio Formoso.Taroandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JNHO.
1 Quarto cresc. as 6 h., 1 m. e 58 s. da m.
9 Lna cheia as 7 h., 21 m. e 16 s. da m
16 Quarto ming. as 4 b., 33 m. e 28 s. da m.
3 Lna nova as 5 b., 37 tn. e 34 s. da m.
30 Quarto cresc. as 11 h., 20 m. e al s. da
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do eomraercio : segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: qnintas s 10 horas.
Julio do coraercio: segundas as 11 horas.
Dito de Qjpbfos: tercas e "sextas s 10 horas.
Prinuimpufr do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vira do cvil: quartas e sabbados al
hora da Arde.
DIAS DA SEMANA.
?' Segunda. S. Jo3o de S. Facundo; S. Onofre.
13. Terca. S. Antonio de Lisboa f. padr. do bisp.
14. Quarta. S. Basilio magno b. dout. da egr.
. Quinta. <%> Corpo de Dos. S Modesto ra.
. Sexta. S. Joao Francisco Regs; S. Julia m.
. Sabbado. S. Thereza r. de Lyo; S. Rainero.
Domingo. Ss. Leoncio,Tribuno e Theodulomm
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 6 m. da manha.
Segunda as 10 horas e 30 minutos da larde.
PARTE QFFIC1AL
G0YBRN0 DA PROYOCIA.
Continuacao do oxpetliente do dia 10 de junho
de 1865.
Officio ao Dr. chefe de polica.Tenho demittido
o subdelegado de Duas Barras Fructuoso Dias Al-
ves da Silva, e o suppelnte Barlholemeo do Reg
Barros : o primeiro por dar asylo a criminosos em
seu proprio engenho, motivando por isso urna bus-
ca nelle ordenada pelo juiz municipal de Seri-
nhaem; e o segundo por embaracar a execugao de
ordc-ns dadas pelo delegado de polica a officiaes
de justiga em fazer a priso dos mesmos crimino-
sos ; assim o communico a' V. S. para sua intelli-
gencia e flns convenientes.
Dito ao juiz de direito do Pao d'Albo. Repre-
sentando-me Joao de Albuquerque Barros Guima-
res contra o juiz municipal bacharel Maximiniano
Francisco Duarte por haver este recebido de Ale-
xaudre Mendes da Rocha 100-5000, para notomar-
lhe coalas da tu le I a de um orpbo a que ni per ten-
cia parte de nm escravo que vendeu; e de Jos
Ignacio Gongalves da Luz, tambem 10OOOO para
facilitar-lhe por occasio de certo inventario a jus-
tilicagao c cobranga de urna devida, juntou para
prova'de ludo o depoimento do escrivo Ignacio
Gomes de Souza, que se refere a individuos, que
Ihe narraram taes factos; e com quanto o juiz
municipal se defenda com depoimentos dos mes-
mos individes negando os fados, e com docu-
mentos explicando o seu proredimento, nito jus-
to tolher ao denunciante a provaque protesta fazer
dos referidos factos.
Em consecuencia, remello Vmc. a denuncia,
resposta e documentos annexos para que proceda
na forma da lei, attendendo como fr de justiga a
suspeigo que Ihe poem o dito bacbarel no final de
sua resposta.
Portara. O presidente da provincia, resolve
demitlir a Fructuoso Dias Alves da Silva do cargo
do subdelegado, e a Barlholomeo do Reg Barros
do de*3." suppleule do distnclo de Duas Barras em
Serinbaem ; o !. por dar asylo a criminosos no
seu proprio engeho, e o 2. por embaragar a exe-
cugao de ordens do respectivo delegado a officiaes
de justiga para a prisio dos mesmos criminosos.
12 -
OlHcio ao coronel commandante das armas.
Queira V. S. informar sobre o que pede Luz
Elias da Silva e Albuquerque, no incluso requeri-
meolo.
Dito ao mesmo.A' vista du que V*. S. expoz em
sua informagao n. 1002 de 7 do crreme, com re-
ferencia ao requerimento do soldado da companhia
de cavallaria Manoel Fehppe de Oliveira, resolv
conceder-lbe 3 mezes de licenga com sold simples
para tratar de sua sade.
Dito ao mesmo.Em vista das Inclusas relagoes, '
mando V. SiwgtwK- pret doi- wwwttnntntj.fwe/
competirem aos voluntarios viudos de Goianna com
o capitao Manoel Rodrigues de Araujo Lima, com I
excluso d'aquelles que dlsertaram e constara de
urna das relagoes juntas, devendo o leneote coronel i
commandante do 2." corpo in.lemnisar com a m- j
portancia des.-e pret, as despezas feitas com os |
mesmos voluntarios pelo referido capito como se
v da conta tambera junta.
Dito ao mesmo. Sirva-se V S. de mandar alis-
tar no segundo corpo de voluntarios da patria a
Augusto Cesar da Veiga Figueiredo e Clarindo
Martins, fazendo logo organisar o pret dos venci-
mentos daquelles iudividuos desde o dia 7 do cor-
rente, era que se apresentaram em S. Bento at o
era que jurarara bandeira, entregando-se. a respec-
tiva importancia ao alteres Joao Pereira de Gou-
va Turres Galindo para indeinnisagao da que des-
pendeu ua viagem dos mesmos voluntarios para
esta capital.
Dito ao inspector d thesouraria de fazenda.
Cumpra V. S. a precatoria do juiz de orphos des-
ta cidade, mandaado entregar a quantia de.......
4:290,5:297 rs. pertencente a failecida orpha Ame-
lia ao procurador de sua mi e herdeira Candida
Francisca da Lipa Telxeira, porquanto se as ra-
zoes com que V. S. o impugna sao procedentes,
quando quantias, recolhidas como de orphos, pas-
sando para o deposito de ausentes, em virtude da
ordem de 3 de outubro de 1863, tomama natureza
de bens de defuntos e ausentes por verifiearemse
as condiges eslabelecidas na legislago respecti-
va ; certamente nao o pdem ser quando taes con-
diges se nao do, como acontece no caso prsen-
le, visto como pelo 3 do art. 1 do regulmento
n. 422 de 27 de junho de 184a, e 4 doart. 3o do re-
glamento n. 2433 de 13 de junho de 1839 nao se
consideram bens de ausentes aquellos cujos her-
deiros tem procurador presente. Nesta ultima
Jjypolhese, pois, a transferencia de um para outrp
deposito tem smente por fim a cessago dos juros
e nao pode de forma alguma tornar mais gravosa
a situagao dos herdeiros, que em face da iegisla-
cao em vigor nao pdem ser considerados herdei-
ros dos bens dos defuntos e ausentes.
Fica assi respondido o ofBcio de V. S. de 30
de maio ultimo sob n. 375, ao qual veio annexo o
requerimento que incluso devolvo do mencionado
procurador Joao Kemps.Communicou-se ao juiz
de orphos desta cidade.
Dito ao mesmo.loteirado do contedo do offl-
co que V. S. me dirigi em 6 do corrente, sob n.
383, tenho a dizer em resposta que mande pagar
ao Dr. Francisco de Araujo Barros os 5$ de que
trata o meu officio de 18 de mao ultimo despen-
didos pelo delegado do termo de Goianna com os
reparos do quartel do respectivo deslacamedto,
visto como taes reparos foram autorlsados por esta
presidencia em 29 de abril deste anno.
Dito ao mesmo. Em vista das razoes aposen-
tadas pela contaderia dessa thesouraria no pare-
cer que por copia veio annexo ao seu officio de 9
do corrente, sob n. 390, recomraendo V. S. que ,
considere de nenhum effeito a ordem de 3 deste
mez, pela qual maodei adiantar 3 mezes de sold .
ao alferes de commissao do segundo corpo de vo- :t
luntarios da patria, Francisco de Assis Monteiro. i
Dito ao mesmo. Attendendo ao que por seu
procarador expoe no incluso requerimento o pri-
meiro ciruagio do corpo de saude do exercito Dr.'
Prxedes Gomes de Souza Pitaoga, autoriso V. S.
a mandar pagar, sob minha responsabilidade, nos
termos do decreto n. 2884, do Io de fevereiro de
1862, e nos devidos temos dentro do corrente
exercicio, a quantia mensal de 405 que o mencio-
nado Dr. consignou de seu sold nesta provincia j
sua mulher D. Lilia Brando de Souza i'itanga,
visto que nao ha crdito para esse pagamento.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.A
pedido do tachigrapho Carlos Erneste de Mesqnita
Falco autoriso V. S. a mandar pagar-ihe desde j,
de conformidade cora o dsposto no art. 36 da lei
do orgamento do exercicio de 1863 a 1866, a grati-
ficarlo de 4005, que a assembla provincial arbi-
trou-lhe como ioderonisacao pelo trabalho nao
previsto no seu contrato em cada mez de sesso da
mesma assembla no corrale anno.
Dito mesmo.Attendendo ao que no incluso re-
querimento expe o professor publico da 2" cadei-
ra de instruego primaria da fregnezla de Santo
Antonio desta cidade, Joao Jos Rodrigues, e teodo
em vista o que a este respeito informou o director
interino da instruego publica em officio de 9 do
corrente, sob n. 166, recommendo a V. S. que
mande pagar integralmente a quantia correspon-
dente a gratificago de exercicio e ao expediente
daquella aula no mez de maio ultimo, consideran-
do para esse fim abonadas as 4 faltas que no pre-
cito mez deu o mencionado professor.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recife.Tomando em consideragao o que
illegou em seu requerimento o guarda do batalho
n. 6o de infantdria da guarda nacional deste muni-
cipio, Francisco de Paula Carneiro, recommendo
a V. S. que mande despensa-lo do servigo, visto
achar-se matriculado como alumno do Io anno da
escola normal, e ter frequentado a respectiva aula
i com assiduidade como provou com documento.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Cabe.Para resolver sobre o contedo do
officio n. 78 de o deste mez, em queV. S. pede pro-
videncias para o pagamento dos vencimentos de
um sargento, um cabo e 12 pragas da guarda na-
cional, que segundo seu citado officio destacaran)
na villa do Cabo desde o Io do corrente, faz-se
. mister que V. S. informe em qne dala e porque
j ordem fez destacar aquellas pragas, visto como da
I secretaria do governo nao consta que se expedisse
ordem alguma nesse sentido.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
; nal do Limoeiro.Deerindo o requerimento do
alferes do batalho n. 18 de infamara da guarda
nacional de Nazareth, Antonio Bezerra da Cunha,
sobre que versa a sua informagao de 9 de maio
ultimo, recommendo a V. S. que mande aggrega-lo
\ ao batalho n. 21 de infantaria da guarda nacional
j sob seu commando superior, visto que transferio a
sua residencia para esse municipio, ordenando-llie
que aprsente a respectiva patente na secretaria da
presidencia para ser apostillada.
Dito ao inspector do arsenal de marraba.Nao
: tendo recebido ainda resposta do officio que dirigi
:em lo de maio ultimo, remello a V. S. a inclusa
copia do citado officio,alim de que me transmita o
| parecer que nelle se pede.
i Dito ao commandante do corpo de polica. D
! V. S. baixa ao guarda da secgo urbaua do corpo
sob seu commando Benjamn de Lima Pimentel,
: visto que serve de arrimo a urna irma.
Dito ao director do arsenal de guerra.Concedo
a aulorisaco que V. S. solicilou em seu officio n.
283 de 3 do corrente.para mandar apromptar 2,000
equipamenlos para occorrer os fornecimentos pe-
didos para a tropa desta provincia e para os cor-
pos que vierem do norte com destino a corte.
Dilo ao director geral interino da iuslrucgao pu
| blica. Designo a professora Francisca das Chagas
Ribeiro de Oliveira, para substituir a professora
I Joanna Justina de Siqueira Varejo, na commissao
: de exame dd que trata o seu officio de hoje, sob
I n. 169.
Dilo ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra.Ao officio que me dirigi o conselho de com-
pras do arsenal de guerra nesta data, acompanha-
do do bunet que apreseulou Manoel Jos dos San-
tos Silva como amostra aflm de contrata pelo pre-
go de 28 fi, a factura dos 1,500 de que necessita
f t""'J" "'."--"-i >~--r- un Uiu mMjM auiiuir
tro de 60 dias, respondo que nao aceltavel seme-
Ihanle proposla nao s pela m qualidade do pan-
no e imperfeigao da obra, como pelo prego e longo
prazo, sendo que muito antes de rindo este deve
marchar a guarda nacional para que sao destina-
dos ditos bouets ; e portanto, caso o propouente
nao os possa dar dentro de 30 dias, da qualidade e
perfeigo do que remello para amostra e pelo pre-
go de 2^000 cada um, seja feilo o contrato cora
Antonio de Souza Marinho, que a tudo isso se com-
prumette, devendo o conreino eslabelecer mullas
que nao sejara Ilusorias, e garantam a execugao do
contracto.
Dito ao chefe interino da repartigo das obras
publicas. Itespondendo ao officio de 20 de abril
ultimo, sob n. 118 em que Vmc. fazendo vera ne-
cessidade de mandar um dos conductores dessa re-
partigo ao centro da provincia para organisar os
orgamentos das obras all decretadas pela assem-
bla legislativa provincial, taes como a da continua-
go da abertura da serra de Mascarenhas; a do
agude de Salgueiro, a do melhoramento da estrada
de Baixa-Verde a Flores, etc., etc., pede autorisa-
go para esse fim tenho a dizer que devendo a des-
peza com taes obras correr por conta das verbas
para ellas consignadas na lei do orgamento vigente
cujo prazo acha-se a expirar e nao achaodo-se es-
sas pbras contempladas no orgamento futuro de
1865 a 1866 nao pode por isso ter lugar a sua re-
quisigao.
Dito ao superintendente da estrada de ferro.
O Sr. superintendente da estrada de ferro, d as
suas ordens para que o tenente Felippe Jos da
Exaltago Maniva e a 3 camaradas se d transpor-
te de ida e volta entre as difTerentes estages da
via frrea, e bem assim aos voluntarios por elle
apresentados em cada urna das mesmas estages
com destino a capital.
Dito ao gerente da companhia Pernarabueana.
Pode Vmc. fazer seguir para os portos do sul at
Aracaj o vapor Mamanguape no dia e hora indi-
cado em seu officio de hoje dalado.
Portara.O presidente da provincia, attendendo
ao que requereu a professora publica de instrue-
go primaria da villa do Granito, Sofa Guilhermi-
na de Mello, o teudo em vista a informagao minis-
trada pelo director geral interino da instruego
publica, datada de ho;e, sob n. 172, resolve, de
conformidade com o art. 23 da lei n. 598 de 13 de
maio do anno passado, remover a referida profes-
sora daquella cadeira para a 3* da freguezia da
Boa-Vista desta cidade, creada pela le n. 624 de
16 de maio ultimo.Communicou-se ao director
geral.
Dita.O Sr. gerente da companhia Pernambu-
cana, mande dar transporte at Macei, ao lente
Thomaz Rodrigues Pereira e alferes Carlos Jos de
Cerqueira, ambos do corpo de polica, que vo a'
servigo ao centro desta provincia, bem como a 2
soldados que acompanham esses ofertaos na quali-
dade de camaradas.
Antonio Jos Camillo.Concedo doze das de
licenga para o flm que requer.
Antonino Jusiiniano Carneiro da Cunha.Infor-
me o Sr. commandante superior, da guarda nacional
de Goianna.
Braz Marcellino do Sacramento.O contrato do
em Buen
se oppor
do mez a
O sega:
se frente a
frooteira, a
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sal al Alagoas a 14 e 30; para o norto
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, mate,
julho, setembro e*ovembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figneiroa de
Faria & Filho.
r/sa?'^nt0' ao oxercito de 16,0001 po para decidir a questo, fazendo se a conta dos I
Je 25,800, que se elevara at ao 8m "
po de exercito val tambem adiar-
le om o exercito que temes na
vai reunir-se o que tinhamos aqu,
supplicante ja foi rescindido, como se communicou que jumos formaro um total de 30 000 hornea
ao Sr. commandante das armas em officio de 27 de
maio ultimo.
Carlos Ernesto de Mesqnita Fa'.clo.Dinja-se a'
thesouraria provincial.
Clara Olyrapia de Luna Freir.Informe o Sr.
director da instruego publica.
Fraucisca Margarida da Cunha Cesar.Informe
o Sr. director da instruego publica.
Francisco do Reg Barros Jnior.Informe o
Sr. commandante superior da guarda nacional de
Olinda.
Galdino Jos da Silva.Informe o Sr. comman-
dante do corpo de polica.
Jos Jeronymo Bastos.Dse.
Jos Antonio Guedes da Trindade. Espere que
haja crdito.
Soda Guilhermina de Mello.Passe portara con-
cedendo a remogo pedida.
Thomaz Tavares de Moraes.Espere que haja
crdito.
Por ora aossas forgas esto acampadas em S.
Francisco, apenas noite passada pode seguir
o general Ozorio com o resto no vapor Prmceza,
dexando 260 homens, que seguem amanha no
Apa com os 800 que hoje ebegaram no S. Fran-
cisco.
Parece que os elementos se conspiran) contra
nos, pois que ter baixado o rio Uruguay, e a ha-
ver por isso encalhado os vapores Apa, Princeza e
Oyapock, que transportavam a gente, se deve esta
; demora,
O general parece animado do desejo do chegar o
mais promptamente po>sivel ao thealro dos sucees-
sos, e o exercito se acha animado do maior entu-
siasmo.
Em S. Francisco todos os corpos se tem adianta-
ucros e perdas, liquidando a sociedade.^Eis hi I m Jf *?*erno *u,toris30 a nomear em com-
ao que se reduzio o discurso do Nabuco sobre a si- m, ? aa '"fi qua, aud,,ores P"* servirem no exer-
tuago I em. operagoes, e estes servlgos garantirlo aos
R*eceiososos progressistas iiberaes de perderem E? .22 q"e os desemPeharem satfsfaitoriamen-
tudo, pois as agoas correm para os seus adversa- J,t^^SwU?al^ 1oa,1?r ^Prego, pa-
rios, calaram-se, excepto om ou outro que se con-' q" t,ver?Jm habilitages, quando concorrerem
lentou com a sua proflsso de f. Espreilam oc- i Cldada0s 'goalmente habilitados,
casio asada de se poderem manifestar e emquanto LtV^J. goverDO autorizada, durante a guerra,
ella nao se d vo roendo orfreio.
EXTERIOR.
MONTEVIDEO.
28 de maio de 1845.
O gabinete actual conisemdor ligueiro como o
de.31 de agosto era libiral ligueiro ; assim que servjco
em vez de se alternaren) no poder as daas grandes ,?-?
opinies que no systema representativo aspiram
constantemente o domuio da sociedade, islo os
vekladeiros Iiberaes e os verdadeiros conservado-
res, alternam-se apenas os interesses dos desertores
de ambas essas opiuies, quo empalmaram-lhes a
influencia, denunciando a sociedade a seu lurno. a
cobiga que mais o desune, e para se conterem, para
nao se e>tragalharem mutuamente, tornando im-
possivel o governo do paiz, preciso conservar-
Ules o i/ possidetis, promettenda-lhes a partilha
a deixar vagos os commandos de armas qne julgar
conven ente, e a crear outros provisoriamente,
rato que se nao augmente a verba para tal
governo aatorisado a eliminar do qna-
dro do exercito a 2* classe do eslado-maior, dstri-
bumdo pelos corpos os officiaes da mesma que po-
derem prestar servico activo, Meando os demais ou
na 2 classe ou reformados.
Os officiaes da 2- classe nao vencero temoo
para promoco durante a guerra.
Fica o governo autorisado a conferir, durante
a guerra, postos de commissao.
a .oaJa da.s sess5es- da cmara, em 21 de maio
-Moreir. -Barao de Porto Alegre.De
tiplica para tender a todas as necessidades do j tos de ambos os partidos i
servigo ja cuidando da educaco dos soldados, j A morosidade e imprevidencia, se nao completa
dispongo tedos os elementos de raobilidado de que impericia na direcgo da guerra ; a ausencia com-
crescente-se ao primelro periodo :Flcando
com di reno opgo de seus vencimentos. Carta-
Uto Res.
Ficam extensivas as disposgoes do art. 16 do
pela de eothusiasra'o as a'itas regios, que "contras- r,m?e^0 "'- 77-2 de 3I d,e '"''""0 de 1831 a^s
tam com o enthu-iasmo do paiz, a nenhuina fiscali- l i nao llverem.as habilitagoes scientifl-
cas exigidas para promogao pelos artigos 7, 8 e 9
do mesmo regulamento, e se distinguirem por fe-
tos de bravura praticados em combate durante a
se deve langar mo agora para marchar.
Por sen lado o general Flores se prepara com
grande actividade para marchar para a campanha sago dos dinheiros pblicos, a incuria da admi-
na prxima semana com o seu contingente, que se nistrago, o desamparo dos interesses mais vitaes
nao e grande ern quantidade o em qualidade. do paiz, os interesses da putca interna, decidindo
u governo provisorio da repblica ca ao cargo, das mais graves qnesloes da poltica externa, ludo
ao ministro Vidal. i islo provm no dominio desta poltica bastarda e
sao estas as noticias mais importantes da guerra. I egiistica, que nao conservadora era liberal, e ,
Hoje corre como generaiidade que o chefe Bar- participa dos defeitos de arabas, sera ter nenhuraa IrL, P a C0';resP0Dde''c'a postal dirigida ars
roso, que havia se incorporado a -egundino com de suas qualidad-s. Cada qual cuida de si trata 0,,lcia.es e P.ra?as de pret do exercito e da armada
s, mandando descer o Amazonas,: apenas de conservar-se ou elevar-s, sem se nreoc- q"'I ef."ve,r.,'rn em campanha; e bem assim a
que la retardando a sua marcha por seu calado cupar da boa ou m direcgo dos pblicos negocios 'J po f'exp6d,da-,
"iges em
Dispunha-me a escrever esta correspondencia
com toda a calma para remetter pelo paquete iu-
glez Mersey, que daqni larga no da 30, quando fui
sorprendido pela noticia de que o Oyapock largava duas canhnneira
hoje para este porto, e como sua velocidade me ga-
rante que chegara anles que aquello, nao perco lo
boa opportunidade de communicar o que
corrido de mais notavel.
Nenhum fado extraordinario se deu depois de estivesse em Corrionts, e cortar a
minha ultima caria. exercito pelo lado do Paran.
Os Paraguayos, divididos em dous grandes exer- Infelizmente aquella esquadra ja subi para As- melhores que sejam
presente guerra. Moreira.Barao de Porto-le-
gre. a
Artigo.Fica o governo autorisado para isen-
._ de ada-
mento por 24 horas offerecido pelo Sr. Fernandes
Moreira ao projecto que permitie aos navios estran-
is desejos, que esta nao SeirS servi? d? transportes costeiros de merca-
dos voluntarios.
t que;
Quera
r. Em todo o caso a subida da esqua- no do Paraguay o velipendio mais cruel quelago !. J"if a portos d0 imPeno em 1ae nu-
excedente operago de guerra, e que alguma j soffreu. Dir que nos embalamos no pnr fZtiH- -
e=ultado, se fr bem succedida. regago da paz a mais nobre e honrosa. m 'rerecidas as segrales emendas :
ler as discusses de nossa cmara, concluir, por
melhores que sejam os seus desejos, que esta nao a
citos, que, segundo as melhores opinloes, se com- sumpgao, firando s no porto de Corrientes nm pe- representa cm paiz que acaba de sollrer do tvran- 0 Proucgao, e manufactura nacional e es-
poem de 16 a 18,000 homens cada um, operam so- queno vapor,
bre Corrientes, e sobre o rio Uruguay, sendo o se- dra ama
gundo corpo, conforme declara o proprio Semana- dar bom re
rio da Assumpgo, destinado a invadir e Rio-Gran- Diz-se que Lpez est em Corrientes j; outros
de do Sul. asseguram que desde o dia 5 se acha doente em
Bem que os nossos bons amigos, os blancos, te- Assumpgo.
nham propalado que as forgas invasoras j se acha- O infeliz commandante do vapor de guerra ar-
vam na Restaurago, em frente Uruguayana, sa- gentino Vintee Cinco de Mato, capito Marini, de-
be-se quasi com certeza que anda nao passaram pois de presioneiro foi assassinado. Que destino ja
de S. Thom, fronteiro a S. Borja, ponto por onde nao tero tido os nossos desgragados compa-
o Uruguay d mais fcil passagem Estamos, po- trilas que cahirara lambem as garras daquelle
rra, tranquillos, porque sabemos que o general tigre ?
Canavarro com o barao de Jacuhy as espera para
regago aa paz
Ha dias foi despertado esse lorpor no senado
pelo magnifico discurso em que o Paranhos aecu-
sou o ministerio de 31 de agosto pela sua insuituo-
sa e brutal demisso. O senado esleye pendente
dos labios do orador durante cerca de 7 horas. A
discusso prolongou-se desde 1 hora da tarde at
as 8 e meia da/toite ; bavendo apenas a interrup-
go de urna hora, emquanto se accendiam as
Ao art. 5 accresceote-se : -E no port de Ca-
bo-Frio, na provincia do Rio de Janeiro.Pedro
Luz.
Substitua-se o art. 7 pelo segrate :Os indi-
viduos que fizerem proflsso da vida martima fi-
cam isentos do recrutamento e do servigo activo
da guarda nacional.
Supprima-se a_ ultima parte do art. 9o depois
^^JSSS^St^^
Foi aqu muifestejada com um banquete popu- sigao dos fados, vigor de raciocinio, argumentacao ,h'ijZ-Z hiu ae .^'er.-Argo. Ficam
fuer-Ibes u,ma digna recepgao. lar a proclamagao da trplice allianga. A photogra- irresistivel, brilho de eloengo, prevenga de esniri- ?,,ilfc 1 reil0S de Id /o das embarcagoes es-
ivar estascena verda- to, e dignidade pessoai.ne'pe oconhecimento dos C'.e *2? naconaes; e os de 5 A
Entretaofo, que falta nos faz hoje a flolilha de phia se eucarregouvjJe archivar
JWP^Tan^a'? am M
^Xa
crear
na
deiramente graddlos.
extensa fronleira, e permilliria ao nosso exercito m's'1-0f?ui?iiWan obrar mais uuidoedesembaragado, sem ter que sub- ao valor da pena que he devia ser imposta. Este
dividir-se. peridico contina a fazer grande dainno causa
Ainda lempo de attender a esta mcessidade da allianga. E' um instrumento do Paraguay, e o
publica, prrparando-se o material necossario para jornal que mais se lena campanha dostado-Orien-
transpor o Salto na primeira enchente que houver. tal, onde se distribne com profuso e gratuitamen-
na compra
o. Us senaaores vos Via,,
e venda de embarcagoes.Fernandes
Expediente do secretario do ijoverno do dia 12 de
junho de 180K.
Officio ao director das obras militares.De or-
dem de S. Exc. o sr. presidente da provincia com
munico a V. S. que em 8 do corrente foi nomeado
o 2o tenente Jos Tibnrcio Pereira de Magalhaes,
para fazer parte da commissao incumbida de exa-
minar urna proposta apresentada pelo contratante
da limpeza e esgoto desta cidade.
Dito ao administrador do correio.S. Exc. o Sr.
presidente da provincia, manda remetter a V. S. o
incluso officio expedido pelo commandante das ar-
mas ai. commandante do corpo de gaarnigo, afihi
de que o faga seguir com urgencia a seu des-
tino.
Dito ao Dr. juiz de direito de Goiaona.De or-
: dem de S. Exe. o Sr. presidente da provincia, ac-
; cuso o recebimento do sen officio de 13 de maio,
, era que Ihe communica qne o promotor publico
j dessa comarca, hachare! Jos Antonio Correia da
Silva, deixou o exercicio de sea cargo desde o dia
8 at 11 inclusive daquelle mez, por motivo de
molestia, eque (ora substiluilo interinamente pelo
| bacharel Joaquim Jos de Mello Bar reto, e depois
pelo bacharel Joao Floripes Dias Barreto.
Despachos do dia 12 de junho de 186o.
Requerimntos.
Andr de Abreu Porto.Indeferldo.
c aqu mesmo no Rio da Prata se podro obter
tres ou quatro vapores as condiges requeridas.
Quanto ao exercito que invadi Corrientes, em
vez de abandonar essa provincia, como simnlou,
avangou sobre Bella-Vista, que foi logo abandonada
pelo general Caceres, que desceu para o Rincn
do Soto, quatorze leznas abaixo desle ponto.
Nossa esquadra, que havia subido com o general
Paunero e a infantaria argentina que elle com-
manda em numero de I,-200 homens, leve tambem
que descer a instancia deste general, que nao tinha
onde desembarcar, e temia vor o general Caceres
cortado.
Das requisiges daquelle general tem resultado
a supposta inaego da 3* diviso de nossa esqua-
dra, sob o commando do digDo capito de mar e
guerra Segundino.
A Tribuna de BuenosAyres, impaciente, como
lodo o mundo, de alguma acgo viril contra os Pa-
raguayos, sem esperar pelos dados convenientes
para formar o seu juizo, aventurou-se a condemnar
a inaego da esquadra brasileira como culpa toda
de sen chefe, que nao duvidou chamar covarde,
porque nao ia bater a esquadra inimiga que nao
poda competir com a sua.
A Nacin Argentina e o Nacional combateram
victoriosamente este juizo precipitado e injusto, o
o lempo veio provar que tinliara advogado urna boa
causa.
le I Deste modo vai solapando horrivelmente a
opinio com suas doutrinas perversas e noticias
falsas.
Ap Ramn Gomes e Castro, que tem contristado mui-
to aos amigos da actualidade.
Aquello dislincto Oriental, levado por um zelo
digno de imitaco, dirigi ao seucollega de estraQ-
geiros urna indicago era nota sobre a convenien-
cia de se ajustar um tratado postal e de extradigo
com a Repblica Argentina; esle, considerando
invadidas suas attribuigoes e tomada sua iniciati-
va, respondeu-lhe com acrimonia. A prudencia do
general Flores parece que accommodoo-os, e que
conseguio que elles contiuuassem a servir a seu
paiz nesta poca melindrosa de reorganisago e
de guerra.
Apezar dos manejos dos blancos ha paz em toda
a repblica, e os espiraos s se preoecupam de
seus n gecios.
Os contingentes com que os departamentos de-
vem concorrer se apromptam com rapidez e sem
objeego.
O governo acaba de adoptar como lei da rep-
blica o cdigo de eomraercio de Buenos Ayres.
O senado de Buenos-Ayres approvou ultima
hora, reunindo-se noite, o projecto aulorisando o
governo a contrahir um emprestirao de 12 milhes
no estrangeiro. O hbil lnanceiro o Sr. Riestra
segu no paquete ioglez para uegociar esle em
presumo.
.>"' r"",mHlin -' '
da presente lei ser perrailtTaTi^o%1J t.-..
geirosetc., etc.
Ao art. 6. Substitua-se pelo seguate : Sao
isentos de direitos as amarras, amarretes, ancoras,
ancorotes, fateixas, cordoalhas, lonas, meias louas,
e outros tecidos para veame e alcatro ; e ficam
reduzidos a 10 % os direitos que pagam o cobre
balido para forro, e o pinho em mastros, antenas
ou vergas e pranches, quando qualquer dos ob-
jeclos mencionados nesle artigo fr importado para
oconsumo de offleinas de apparelho ou construc-
go naval estabelecida no imperio.
Ao art. 7. Em vez deas tripulagos dos mes-
oriental dsse a salislago exigida pelos alternados qae pe|a legislago vigente o ministro da fazenda e
perpetrados contra a segurauga e propriedade de os presidentes de provincia podem conceder licen-
Hoje sabe-se qne se culpado houve foi o general
Argentino, que chegou a respr'nsabilisar por escrip-
to o chefe Segundino se o abandonasse, e ncflhe O Correto do Pacifico foi portador das segulnles ossos compatriotas residentes no Estado Oriental,
facultasse a esquadra para transportarse. noticias : e que logo que o governo desse estado no-las dsse,
Estamos em frente de um inimigo audaz, a Ion- Em Guatemala havia fallecido o bispo J. J. de ; estava ludo concluido do modo mais digno, mais
go lempo preparado para a luta, e que no segredo Aycenena. honroso e mais satisfactorio para o imperio. Ora
de suas machinaree5*acha urna forga que os seus Em S. Salvador se encerraram as sessoes da as- 0 convenio de 20 de fevereiro deu ao imperio, alm
inimigos nao tem^-nelo systema liberal de governo semidea legislativa, depois de expedidas importan- de tudo isso, a derrota do partido que o hostilisava
que os rege. ;fS i tes leis. no poder, collocando na presidencia o seu alliado,
Emquanto do Paraguay nada se sabe, e nos de-1 O congresso do Nicaragua continuava em seus ganhando nelle um amigo que seobrigon a comba-
vemos contentar de coojecturas, a nossa imprensa, trabalhos. O ministro da fazenda havia apresenta- ter Lopes, prestndonos os auxilios de que podesse
movida por urna impaciencia justificavel, mas per-, do em seu relatorio um qoadro desconsolador so- dispor ; facultou-nos em Montevideo urna base po-
niciosa na actualidade, denuncia todos os nossos! bre as fioangas do estado. Para fomentar a indus- j derosa de operagoes, deu-nos as sympathias de to-
passos e revela todas as nossas miserias. Se a esta tria e o comntercio o congresso se oceupava em propaganda se reunir a de se desprestigiaren) os i expedir varios decretos concedendo premios in- o Silveira da Molla esquecea no seu discurso o
adiados, fazendo-se reciprocamente aecusages in- troduego de machinas, e dminuindo os direitos fim que nos traba levado a Montevideo, nao quiz
de imporlago-
Em Bolivia arevolagao encabegada por Melgare
jo terminon pela entrada deste em la Paz, depois
de am porfiado combato, no fim do qual foi assas-
sioado o general Belre, presidente da repblica.
Dizern que aquelle general deve seu triumpho a
am acto de grande arrojo quando se vio perdido,
qual o de entrar na praga, tomando ama barrica-
da, com mui poneos companheiros.
A revolngodo Per gaoha cada dia mais terreno
factos e elevado criterio de suas expressjs. ^lou-
vencendo earnstrd'"
presentes, eeram quasi todos quehaviam concorri-
do a sesso, o cumpriraentaram, e os espectadores
das galeras o vicloriaram aosahir do senado, dan-
do vivas ao dislincto Brasileiro, ao ministro patriota
e Ilustrado que sustentara a honra c dignidade
nacional no Rio da Prata I
Poucos triumphos de tribuna poderia igualar os
do Ilustre perlamentar. A opinio do paiz que
tem condemnado em macB a insensatez do gabi-
nete de. 31 de agosto, no aerifleu a justiga e os
mais vitaes interesses da poltica internacional s
exigencias egosticas da poltica externa, deve exul-
tar aceitara desse discurso monumental, pois ver
nelle demonstrado o criterio ojustua com que mos-diga-se-as tripulaces doVnavos nacionaes
apreciou a qoeslao, e condemuuu o acto de prepo- de cabotagem.
lencfa ministerial.
Subi tribuna, na sesso segainte, o Das
Vielra, para defender-se. Era nm verdadero ac-
cusado no banco dos reos, justificndose do erime
imputado, depois de haver respondido ao interro-
gatorio. Fazia d olhar para elle, e a sua exposi-
gao era soporfera a mais nao podr.
O auditorio bocejava, dissereis que Morpheu es-
tenda suas azas sobre o senado. O Das Vieira
soltava proposicoes a esmo sera demonstrar nenhu-
ma. Leu c refeu a correspondencia do Tamanda-
r e nisso se cifrou quasi todo o discurso. Quando
vi o nobre ex-minislro de eslrangeiros respondendo
ao Paranhos affigurou-se-me um jaboly a correr
atraz de ama agola.
Seguio-sc o Silveira da Molla. Iludi a questo ;
esqueceu-se que a misso do Paranhos era conti-
nuago da misso do Saraiva, que ella tinha por
fim continuar as represalias at que o governo
Ao art. 8." Seja substituido pelo seguinte :
Sero simplificadas as formalidades exigidas nos
tribunaes de commercio, alfandegas e capitanas
de portos para a matricula, registro e despacho
das embarcagoes de cabotagem, e supprimidas as
que forem imitis ou vexatorias. No regulamento
que para esse fim expedir o governo podera alli-
viar as mesmas embarcagoes das multas que ora
pagam, das contribuicoes para casas de crdade,
dos emolumentos de licengas e direitos de matii-
cula, espagando o praso das licengas para navegar
e abolindo as praticas que prejudicam o desenvol-
vimenlo da navegagao interior dos portos e rios.
: Tavares Bastos.
1." additivo.Os inspectores das alfandegas o
os administradores das mesas de rendas poderao
por si mesmos permittir a entrada de embarcagoes
: em portps inleriores onde nao houver alfandegas,
mediante as camellas necessaras, nos casos em
fundadas, vamos mal e muito ma
\E' preciso que nossos escriptores pensem seria-
mente nisto, assim como os daqui do Rio da Prata,
se nao quizerem comprometter a mais bella das
causas, a que elles mesmos pretenden) servir com
estes escriptos.
Segundino nao avangou logo sobre a esquadra
paraguaya, Io, por aquelle motivo poderoso; 2o,
porque toda a raargem de Corrientes esl oceupa-
da pelos Paraguayos, que poderiam estender as
Carrancas urna linha de infantaria de 10 a 12,000
homens, que em ama grande extenso hostilisa-
riam as nossas canhoneiras, e ihes reduziriam as
guarnigdes extraordinariamente.
Depois qae embarcou Paunero, e com elle se-
guio, teve que retroceder, porque nao havia de
abandonar este, nem desembarca-lo em territorio
oceupado pelo inimigo.
Somos alliados hoje, e nao podemos, nem deve-
mos obrar senao de commura accordo, para nao
sacrificar nossos soldados e plantar a desharmonia
logo no comego de urna campanha, qne promelte
ser to brlhaute, como laboriosa.
Hoje a face dos negocios esl mudada a nosso
favor.
O governo argentino tem multiplicado de esfor-
gos, e concentrado forgas numerosas no thealro da
guerra.
A Nacin Argentina fu a seguinte resenha del-
tas:
Infantaria ordem do general
Paunero................. 5,000 homens.
Correntinos................ 7,000 >
Entrnanos................ 7,000
Infantaria brasileira na esqua-
dra...................... 2,000
Total... 21,000
A estes 21,000 hamens devem reunir-se em pon-
eos das, mais 4,000 guardas nacionaes proroptos
ver no convenio de 20 de fevereiro seno o Sr. Pa-
ranhos, membro da commissao do vot i de gragas,
desmentindo de sua opniiio nao acceita pelo outro
membro da commissao e pelos senadores seus cor-
religionarios polticos.
Arrancada a questo de seu terreno natural, dan-
do-se misso especial fim diverso do que se Ihe
assignava, bem se v que as apreclages nao podem
ser as mesmas, mas tambem ellas perdem lodo o
seu mrito. Sero tudo menos lgicas ; sero me-
S o norte da repblica se acha em paz, nuis ahi ras producgdes do engenho que poderlo Iludir os
mesmo a agitago se ia manifestando. O presiden-1 espiritos superflciaes, mas nunca satisfazer as as
te Pezet cada vez se torna mais odiado, principal- [ prages daquelles que sobretodo procuram a ver-
mente depois que chamou para o ministerio da dade.
guerra a aoco e para o de fazenda a Carillo.
De Limin&via partido urna expedlgo contra ps
revoltosos. Nessa capital haviam rcuitas persegui-
foes, em cooseqaencia de ama tentativa de alguns
ovens que pretendern) apoderar-se por sorpreza
da fragata. Callao. Foram presos alguns destes jo-
RIO DE JANEIRO
31 de maio.
cmara dos depmados approvou hontem, em
vens, e at o presidente da repblica era o al-! 2'.dscus?o, depois de orarem os Srs. Urbano e
vo de taes perseguige?. A imprensa gema sob um
ugo do ferro, e nao ousava respirar.
INTERIOR.
ministro da guerra, a proposta do governo que fi
xa as forgas de trra para o anno financeiro de
1866 a 1867, com as segrales emendas da com-
missao :
t Depois das palavrasnova organisagoac-
crescenle-se:isto durante a guerra. >
< Depois das palavras-qae se alistaran) ac-
crescente-se:e se alistaren).
Substiluam-se todas as palavras desde-conli-
Rio, 7 de margo. nuaro a gozarat o flm por estas outras:go-
A luta entre os intitulados progressistas de or- zaro das vantagens que Ihes sao garantidas pelos
gem liberal e de origem conservadora que, ia to- mesmos decretos dorante o tempo de seu engaja-
mando as mais largas properges, por ora parece j ment.
adiada. O dono da casa vendo o cao e o gato pres-: Foram tambem approvados sem debate os se-
tos a se devorarem mterveio, declarando que por guintes artigos addilivos :
necessitar por emquanto dos servigos de ambos,' t Os empregados pblicos, que, como guardas
faria o possivel por contenta-Ios, conservando o nacionaes ou voluntarios, estiverem servindo as
statu quo, isto q possidetes de nm e outro, forgas em operagoes, alo perdero seus empregos
al a conclusao da (perra. S ento baver tem-1 e sero considerados em commissao.
gas para esse flm.
" !. Em geral, quando nao baja embarcago
brasileira para ir carregar era um porto interior
gneros de produego e manufactura do paiz, ou
descarregar mercadorias estrangeiras j despacha-
das para consumo, podero as mesmas autoridades
facultar o transport a navios estrangeiros.
2. O mesmo se observar quando, embura
haja embarcagoes nacionaes, exigirem fretes supe-
riores ao que rasoavelmente se deva pagar.
2. additivo.O governo pode permillir a
companhias ou emprezarios estrangeiros a navega-
gao por barcos de vapor entre os portos interiores
e os alfandegados da costa e dos rios Paraguay, S.
Francisco e Amazonas.
Paragrapho nico.Se as emprezas receberem
algnma snbvengo dos cofres pblicos, sero os
seus navios registrados como nacionaes, e ellas re-
putadas brasileiras e sujeitas s disposgoes que
regem a marinha mercante brasileira.
t 3. additivo.Ficam abolidos os direitos sobro
as embarcagoes qne se nacionalisarem brasileiras,
seja qual fr sua primitiva bandeira.
t 4." additivo.Os estrangeiros podem possoir
de sociedade embarcagoes brasileiras, comanlo
que algum dos compartes seja brasileiro.Tavares
Bastos.
Continuou em nltimo lugar a discusso do pro-
jecto de resposta falla do ihrono. Oraram os
Srs. ministros da marinha o da justiga, Urbano e
Franco de Aimeida, Picando a discusso adiada pe-
la hora.
Pelo vapor Proteccao, entrado hontem do Rio-
Grande do Sul e Santa Catharina, sabemos que
deste ultimo porto partir para o sul no dia 26 do
corrente o vapor Gerente, tendo-se demorado em
razo do mo tempo.
Informam-nos que ao mesmo porto tinham che-
gado os vapores Apa e Prtnma do Rio da Prata,
para onde voltarim com tropa.
de junho.
A cmara dos depntados occapon-se hontem com
a 3* discusso do projecto que permiti aos navios
estrangeiros o servigo de transportes costeiros de
mercadorias de produego e manufacturas nacional
e estrangelra entre os portos do imperio em que
houver alfandegas.
Tomaram parte no debate os Srs. Junqneira, Fer-
nandes Moreira, Martim Francisco e ministro da
marinha.
Foram oiferecidas as segaintes emendas :

u
MUTILADO 1
ILEGTVEL


1>larto de Pernanbneo -- sexa clra t de Juubo de 18*.
w
.-------------------------------------
t Snpprimam-se os arts. 2e 3 do ptopacto^rCoj-
ta Machado, i
Ao 3o auditivo do Sr. Ta vares Bastos : -Fican-
do smente sujeilas ae imposto ie t /< sobra o pre-
go da compra e coda, quando se der transferencia
de dominio.Costa'Machado.' "
Art. ?Depois da palamrecrotamento
dgase-do exercitoe o mais como no artigo.
Martim Francisco.
Continuou depois a discussao do proiecto de
resposta a falla do Uircmo. Orou o Sr. Lopes
NMs.
Ambas as discoides ficacam adiadas pela hora.
Foi apresenlado o seguate provecto :
A assemtrta geral decreta :

WK
9*
u.
T
W
^Cr
t Art l. "O gover.no (ica aalorisado para pro-
mover no exercito e armada at os postos de roare-
chal do eicrcito e almirante inclusivamente, aioda
mico. Os offlciaes que na actual guerra con-
jijn.tovao.cnrUtato-clatoado entre o governo im-
perial e o barao de S. Lourengo para a navegago
a vapor do curso do rio S. Francisco inferior a ca-
choeira de Paofo Alfonso, com as segrales emen-
das :
' Ao art. 1" accrescente-se : 1 A navega-
cao far-se-ha por meio de vapores especialmente
construidos para passageiros, e qne possam rebo-
car barcos para e transporte de mercaduras, con- tantee da respectiva tabella na importancia de
forme os ltimos memrame ntos da arle. 2,800:1245S25.
< 2" O governo poder contratar o servigo de Art. 3o Alm das despezas autorisadas as
que trata este artigo, segundo as bases nelle men-; referidas lei e resolugao legislativa para o exer-
cionadas, com outro etnprezario ou companbia, se ccio de 18641865, aberto ao governo umcre-
nao parecer habilitada para isso a companbia de, dito supplementar e extraordinario da quanlia de
I navegado por vapor bahiano. Tavares Bastos.
Art. 5- Fir.am igualmente Mpro^iM -do- Sanhflra das Brotas de Machobas, dos referidos
cretos ns. 3,429, 3,448, 3.W8 e 3,461 de l,*6,8 araebapado e provincia,
e 29 de abril do correle, que na conformidade i i i
do citado art 13 da lei n. i,t77 de 9 de seterabro Por portara de 2 do corrente, foi nomeado Je-
de 1862 para o exercicio de 1864 1865, em ronymo Gomes Galvao Guerra para o lugar de
virtude da reeelncjio legislativa n. 1,198 de agente do correio da villa de Mossor, na provin-
16 de abril de 1864, transportaran) de urnas para cla d0 Rio Grande do Norte, vago por demissio da-
outras rubricas da referida iei as quanlias cons- da a Ciernen ti no de Ges Nogueira.
Ao 2* accrescente-se, depois das palavras
na cidade do Penedo o seguate : e outra na
Villa Nova, provincia de Sergipe. B. Sampaio. >
Tratou em ultimo lugar da 1* discussao do pro-
iecto que equipara os Brasilciros formados em
tra o'dtctador do Paraguay se destinguirem por ser- acadetnias estrangeiras para todos os empregos
vicos relevantes e acedes de bravura e intelligencia pblicos do Brazil aos graduados pelas faculdades: ment cima referido, para as despezas
devidameute justificadas e pubjeadas em ordem do do Imperio. Nao haveodo numero legal para vo- cretadas.
dia pelos commandaotes em chefe das torgas de! tar-se, ficou encerrada a discussao-
torra e de mar em operares.
Entrn hontera de Montevideo o transporte de
Oa ordem do dia n. 449, publicada pela repart-
cao do ajudante-general, consta o segninte :
O batalho de engenheiros, que tem de encorpo-
rar-se ao exercito em operages ao sul do impeno.J
foi elevado sua organlsago de quatro compa-
12,517:5255110, o qual ser distribuido" pelos di- J>J'".MgMdo o plan decretado tm 23de]aneiro
versos ministerios, e em cada um delle pelas ru- ~ .
brieas t raesma lei, conforme a respectiva ta- ,a Sr en'e-coronel do.wpo de estado-maior
De|la K i de primeira classe Francisco Gomes de Freitas con-
As despezas provenientes do augmeo
O senado depjora profundamente o assassina-
to do illustre presidente dos Estados-Unidos, Abra-
ham Lincoln.
Dr. Alexandre Jos Soelro do Fana Guarany, a de-
missio que pedio, do ser vico d exercito.
Tambero foi concedida, por nao poderem cooti-
nuar a servir vista do sen estado de saude, aos; Vencen-se a dispensa do intersticio para a 2- ds-
Srs. alteres de commusao : do,3.a corpo de volon-l cussao
tartos da patria Feliciano Augusto dos Santos. Em Comecon a 1' discnsslD do voto de gracas. Orn
26 de maio rindo. I o Sr. Prannos.
Do 11.- do corpo de voluntarios da patria Jos de, a's cinco horas e raeia da larde foi suspensa a
Medeiros Borges.Em 24 do dito mez.
Transferencias.-^Dos Srs. : lenle do 4." bata-
lbo de infaotaria Ludgero Braulio da Cruz, do lu-
gar de quanel-mestre para a fileira como reque-
ren : devendo o Sr. commandante do mesmo bata-
lho propor outro lente para exercer aquello lu-
gar.
Tenentes Joaquim Boberto da Silva Rangel do 4.
para o 6. batalho de infantaria, e Miguel Victor
Art. 4 A a nroven Una asero se" command nte, e o Sr. major de i de. Mello e Albuquerque, deste para aquelle bata-
to de^edV 'd STSff o So5 %Z ^T 't "? df W^rmA <* br-itt i*
sero pagas pelos meios votados da lei do orga- r as funeges de fiscal, tendo sido designados pa-
nella de-
Art. 2. Se os offioiaes que merecerem ser
promovidos, nos termos do nico do artigo ante-
cedente, forem os propnos commandantes em chefe
das torgas de trra e de mar em operagdes, o ac-
cesso depender nicamente da discreta apreciaco
que o governo nster de seus servidos ou accoes de
bravura e intelligencia.
Art. 3. O governo poder delegar nos com-
mandantes em obele das forjas de.ierra e de mar
em operacoes a facnldade de promover, desde o
posto de alferes ou 2* lente at o do coronel ou
capitao de mar e guerra, inclusivamente os offl-
ciaes que e.^liverem as condigoes do
art. i.
Art. i? Os oulciaes promovidos na forma do
guerra gapock com dalas at 28 do passado.
Na carta do nosso correspondente, que ser lida
com nteresse, vem minuciosamente relatado quan-
to tem occorrido no Bio da Prata. Alm della te-
mos vista algumas folhas com que fomos obse-
quiados.
Como sabido tnha a terceira diviso da nossa
esquadra largado de Villa Bella rio cima, levan-
do a bordo as forjas argentinas do general Paune-
ro. Suppunba-sc emo que os Paraguyos iinho
! evacuado o Empedrado, reconcentrando-se na ca-
unico pical de Corrientes. Longe disso, porm, o inimi-
go, fazendo avancar um exercito que se calcula
em 16,000 bomens, nao somenle reoecupou aquel-
ra preencherem os postos de oulciaes do mesmo
batalhio os senhores offlciaes dos differentes cor-
Art Ficam revocadas as disposicoes era con- pos 1 exercito abaixb declarados, alguns dos
quaes ja se achavara servmdo no referido bata-
trariu.
Pago da cmara dos deputados*2 de junho de
1865.Domingos Antonio Raiol.C. a ttoni.
Sil vino Cavaicaoti de Albuquerque. Luis da Sil-
va Flores.-A. G.Pinhelro Machado.
><
Expediram-se os avisos seguinte ;
IHm. e txm. Sr.A. S. M. o Imperador foi pre-
sente o ollicio de 3 de maio do auno passado, em
que V. Exc. commuuicou \ae, pedioio Ihe o pre-
sidente da provincia do Ceaja que' marcasse o pra-
S9 dentro do qual devia adiarse na comarca do
Aracaty o juiz de direilo Vicente Alves de Paula
Pessoa, removido da de S. Jos de Jdipib dessa
provincia, e arbitrasse a ajuda de casto para o seu
I nao
Capitao do corpo de estado-maior de primeira
classe Agostinho Marques deS, para a primeira
companhia : capites : do prmeiro batalho de ar-
tilharia a p Basilio de Amorim Bezerra, para a se-
gunda ; Conrado Mana da Silva Bittencourt, para
a terceira, e Luiz Heorique de Oliveira Ewbanck,
para a quarta companhia.
Tenentes : do corpo de.gnacnicao de Minas-Ge-
raes Secundino Filafiano de Mello Tarnborira ; do, f'1 .Ma.nj?,1 Francisco, para a companhia de
corpo de estado-maior de primeira classe Jos Fer-, lar.'a do Parana. cm reqnereu.
lhao, como requererain.
Alferes Pedro de Alcntara Tiberio Capiitrano,
do 7." balalhao de infantaria para o corpo de guar-
nido de Pernambuco, e Joaquim Pedro do Bego
Barros, deste corpo para aquelle batalho, como
requereram.
Alferes Jos Florencio de Toledo Ribas, do 4.
regiment de cavallara ligeira para o 5. da raes-
ma arma, e Luiz Gabriel de Pal va, deste para aquel-
le regiment, como requereram.
2M tenentes do corpo de artilharia do Amazonas
Serafim Jos Feriera Campos,da fileira para o lu-
gar de ajudante.e Macrino Leocadio Ferreira e Sil-
va, deste lugar para a fileira do mesmo corpo.
Do soldado do 1. regiment de cavallara ligei-
caval-
reira da Costa; do primeiro batalho de artilharia
a p Antonio Tiburcio Ferreira de Souza ; do ba-
talho de cacadores de Goyaz Rodrigo Luiz Baptis-
ta, e dosegpndo regjrneqto de cayallaria ligeira
artigo antecedente pelos commandantes em chele ; )e pont0) ms at veio sobre Be|i( Vlsla; Nao 0.
das forcas de Ierra e de mar em operacoes usarao dend0j poiSi desembarcar 0 genera| pauero, forga
das divtsas e perceberao o sold correspondente oi reirooeder a nossa esquadra, descendo outra
aos postos a que liverem sido promovaos, desde o vez al Goya_ Aqui, incorporadas as forcas cor-' cargo'de'vice presidente. O rnesmo augusto se
da em que a promocao for publicada no exercito reminaS) trja em breve aquelle general um exer- nhor houve por bem mandar declarar a V. Exc
ou na armada em ordem do da dos rommandan- ct0 sufflciente para desalojar os Paraguayos, mor- que, no caso que se ventila, e que nao foi previsto
IH era chefe das torgas de trra e mar em opera- mente nao p0lJendo tardar o general rquiza, que pelo decreto u. 687 de 26 de julbo de 1850, devia
oes- marchava ja com 6,000 a 8,000 horneas, e seguadOj o praso ser fixado pelo presidente da provincia do
'. i r a 'Ht'iaes Prum0yi,1of em virtude se ,j|7ja) deVia reQmr 0 coramaodo das tropas cor-! Cear, onde eslava o juiz, e donde declarou que
desta le, tora dos quadros estabelecidos pela legis- renlinas ao das entrerianas. De Buenos-Ayres aceitava a remego. Achando-se o juiz, de direi-
transporle, responder que entrava em duvida se Ataliba Manuel Feruandes.
Ihe caba aze-lo no caso verleate, em que o juiz Altores: do corpo de estado-major de primeira
de direito achava-se naquella provincia com li- classe Joao Soares Neiva, e do de segunda classe
cenga, cujo termo ha va expirado, e exercendo o Carlos Luiz Woulf e Pedro GulhermeMayer ; do
- oitavo batalho de infamara Fraqcisco Antonio
Carneiro da Cunha, e do corpo de Kuariiigo de
Pernambuco Eudoro Emiliano de Carvalho ; se-
gundo tenente do terceiro batalho de artilharia a
p Albino Bosiere, e alferes alumno Antonio Jos
Maria Pego Jnior, Jos Thomaz Carneiro da Cu-
lago em v,gr ou "o tenham sido pelo governo ou mbm j"iinh"ara sahidoTeforgoI" tTfcente Arvefae PaU~Pe^oa," aotmpoera ^Um^KtS "cna ^7nouados'elviK
emar^m onerai-S eliTraVao inara%les mo3 noTo ^T' geDera' ^mT P.UdeSe F^SHH \T\?* removido, na yice-presideaca da provincia .judante e um dos alferes de secretario, conlmuan-
e mar em operagois, entrarao para enes pito moao aa proieccao (|Ue a nossa esquadra devia dar-lhe do Ceara, ao presidente desta, como inais habilita- 0 a exercer o lugar de nnartPl mpsir* n Sr tn.
que por le. tor po>teriormente determinado e regu- conio a alliado.^uberia ella at as Tres Bocas e pe- do para avallar as circurastaacias em que se acha-1 neme do coroo de estadafrffi^ de selnnda classe
lado; e entretanto serao considerados como addidos ,0 Pdrana cortaria a reliradaaos Paraguayos. Cor- \ va ojuii removido, competa a fixago do praso e Franciscaida Cnn^ IJUteSt
ria at que este movimento j principiara, e que; o arbitrameoto da ajuda de custo. que, em vista j Noraeagoes.-Dos Srs corooel do coroo de esta-
os vapores paraguayos se punham a salvo por em dos arts. 3o do decreto n. 559 de 28 de junho e 8 do maior de primeira nlaase Luiz Guilherme Woolf
quanto atrs do Humayt. do decreto n. 687 de 26 de julho de i850 nao ti- para commaodante militar da provincia de Minas-
Pelo lado do Lrugay nao constava que tivessem nha lugar, porque a comarca da capital do Leara Geraes.
os Paraguyaos passado alm de S. Thom, embo-! onde se acha va o juiz removido dista s 30 leguas Major do corpo de eneenheiros Dr Jo Caries
3 .rr-Hn^8 e"' ^^^ ^^ ""^ ^ ^ ^"T V P I T V K / ^ CarValh> P3" Chef da COOimi '
J arredores. Daos guarde a V. ExcJos Thomaz Nabuco de
aos mesmns quadros.
< Art. 6." Fica tambem autorisado o governo
para conceder postos honorficos, com a toulidade
ou parte do sold correspondente aos individuos
pertenceules a guarda nacional, coros pollciaes
ou outros corpos combatentes, qualqurr que seja a
sua denominago, nos casos
modo determinado no nico do art. 1*.
Art. 7." A concesso de postos honorficos,
com o sold correspondente, ou parle delle, na for-
ma do artigo antecedente, ser resolrida a vista de
propostas do eonselho de ministros, acompanhados
de um relatorio com as iuformacoes e documentos
offlciaes que devem justifica-las. O relaiorio ser
publicado com as intormages e documentos na
corte e as provincias, nos jornaes offlciaes, e, on-
de os nao houver, nos que publicarem os actos do
governo.
_t Art. 8." As dsposigoes da presente le deixa-
ro de vigorar seis mezes depois de terminada a ac-
tual guerra contra o dictador do Paraguay.
Ficam declaradas suspensas, smente'as
nheiros junto ao exercito
ssao de enge-
era operagoes ao sul do
! O nosso exercito permaneca acampado em S. | Araujo.-Sr. presidente da provincia ,do Bio-Gran- fraperio';" pHoei^Yenenelo mesraolrpo Andr
. trancisco, para ende o sr. general Osono embar- de do Norte. : Pintn Rohmi/vi* .if.^ j.------ al ..^,;-
cou no da 27, deixando atrs ,de si apenas uns
260 ^homens, que deviam tambem embarcar no
dia 29.
O exercito oriental apromptava-se apressada-
mente para entrar em carapacha. Durante a au-
sencia do general Flores (Icaria o governo provi-
sorio sondado ao ministro Videl.
Das Repblicas do Pacifico tambem se encon-
trarao algumas noticias na carta nosso correspon-
dente de Montevideo.
j Pinto Reboucas, alferes do corpo de estado-maior
S. M. o Imperador, tendo ouvido o cooselheiro de primeira classe Manoel Ignacio Carneiro da
consultor dos negocios da justiga, houve por bem
Chegaram a Montevideo no da 25 do passado,
da manliaa, o Recife e no dia 28 o S.
Art. 9. Ficam declaradas suspensas, smente'as 8 horas
para os fins previstos nesta lei, todas as leis, decre- Francisco.
tos e disposigoes em contrario. O Gerente foi encontrado
t Pago da cmara dos deputados, em 30 de maio' 29, as 8 horas da noite,
de 1865.II. Limpo de Abreu.Alfonso Celso. Grande.
Saldanha Marrano.Kerreira Robello. LimaDuar-j Os vapores que, como noticiamos anle-hontem,
te.F. Vianna.Stlvino Cavalcante de Albuquer- tinham chegado a Sauta Catharina, torarn o Impe-
que.Chagas Lobato.Horta de Araujo. rador e Imptratriz, e nao o Apa e Princeza.
pelo Oyapock no dia
ao sul da barra do Rio
mandar declarar, era resposia ao offlcio do anteces-
sor de V. S. de 18 dedezembro de 1863, sobre as
duvidas occorridas com o presidente da relago do
districto, acerca de sua competencia para provi-
siunar solicitadores especiaes para foro commer-
cial, que nao cabe aos presidentes dos tribunaes do
coramercio, a attribugo de nomear solicitadores
do seu juizo, como fot reconhecido pelo aviso de 11
Fontoura, e capites de artilharia Jos Maria de
Alencastro e Luiz Fwnapdes de Sampaio, para
servir na referida commssSo. Em 16 de maio
findo.
Primeiro tenente do corpo de engenheiros Au-
gusto Fausto de Souza, para servir na mesina com-
missao, sendo especialmente encarregado dos res-
pectivos desenhos.Em 24 do dito mez.
Padre Jos Feliciano do Castilho, para capello
dejulhode 1855, competindo essa altribuigo s- alferes da repartigao ecclesiastica 'do exercito
mente aos presidentes das relagoes, de conformi-
dade com o decreto n. 398 de 21 de dezembrode
1814.
Deus guarde a V. S.Jos Thomaz Nabuco de
Aranjo.Sr. presidente do tribuual do coramercio
de Pernambuco.
Antonio Ribeiro de Aguur, para pharmaceutico-al
feres do corpo de sade. Decreto de 23 de maio
findo.
Primeiro cirurgio do corpo de sade Dr. Fran-
cisco Gongalves de Moraes, para servir no presi-
dio de Fernando de Noronha.Em 24 do dito mez.
Licengas concedidas.Aos Srs.: capitao do cor-
po de guaroigo do Amazonas Manoel Joaquim da
Costa, seis mezes, com sold e etape, para tratar de
sua saude nesia corle.
Capitao reformado Luiz Hilario Selubal, para re-
sidir na provincia do Para.
Tenente do 1. batalho de infantaria Joo Jos
Evangelisia Costa, quatro mezes, com sold e eta
pe, para tratar de sua saude nosta corle, onde se
i acha, e na provincia do Rio de Janeiro.
i Tenente da companhia de cavallara de S. Paulo
Carlos Maria de Oliva, tres mezes, para tratar de
sua saude.
2." tenente do 3." batalho de artilharia a p Fe-
i lippe de Araujo Sampaio, tres mezes, com sold e
etape, para tratar de sua saude.
Alferes do 12. batalho de infaotaria Domingos
de Azeredo Coutioho, quatro mezes, para Iratar de
sua saude oodo Ihe convier.
E' approvada a de tres mezes, com sold simples
concedida pela presidencia da provincia do Para ao
sold?dodo H. batalno de infantaria Manoel Loa-
renco de Souza, para tratar de sua saude na mesan
provincia.
M>'nagem.Ao Sr. major do corpo de estado-
maior de segunda classe Antonio Francisco de Souza
Magalhes, que tem de responder a eonselho de
guerra, concedida a cidade do Recife por mena-
gem.
Reforma.Por decretos de 23 de maio findo foi
concedida, na conformidade do 1. do arlig) 9.
da lei n. 648 de 18 de agosto de 1852, aos Srs. ca-
pello capilo da repartigao ecclsiastica conego
Jeronymo Mximo Rodrigues Cardim, e 1." cirur-
gio do corpo de saude Dr. Antonio do Nascimeoto
e Silva, visto soffrerem de molestias incuraveis que
os tornam incapazes de continuar no servigo ; e ao
Sr. tenente-coronel do corpo de estado-maior de se-
gunda classe Jos dos Santos Pereira, na forma da
lei.
Decises proferidas sobre pareceres de conselhos
de direegoede averiguago. Foram julgados ha-
bilitados para seren segundos cadetes, e mandados
reconhecer como taes os soldados do batalho de
engenheiros Constancio Antonio da Franca Amaral;
do 3. corpo de voluntarios da patria em organisa-
Por porua de 29 do passado foi nomeado :
Francisco de Cerqueira Valente, para o lugar de
agente do correio da cidade das Alagoas, na pro-
vincia do mesmo nome, vago por demisso conce-
dida a Argemiro Camerino des Santos.
Expedio-sc o avho seguinte :
A essa presidencia representou o escrivo dos
feitos da fazenda Jos Polycarpo de Freilas, funda-
do na doutrina do aviso n. 263 de II de junho de
1862, cintra o acto da cmara municipal da cidade
de Olinda, que o eliminan da lista dos supplentes
de juizes de paz da freguezia de S. Pedro Martyr,
A dir' loria de--te banco, pezarosa pelo falleci-
mento do seu presidente o Sr. conselheiro Candido
Baptista de Oliveira, resolveu tomar luto por oito
Uias e mandar celebrar urna uiissa por sua alma
A polica deu busca ante-hontem em urna venda
Segundo cirurgio do dito corpo Dr. Francisco ;Cao na provincia de Minas-Geraes Fraocisco de Lo-
Antonio Fernandos Juuior, para servir no exerci-1ret0 Coirabra ; e do corpo de guarnigo da mesma
to em operagoes osal do imperio. Na mesmo provincia Duarte Eugenio do Carmo e Mello ; por
data. i haverem provado que sao filhos legtimos, o primei-
Tenente do corpo de guarnigo do Amazonas ; ro do Sr- Bernardina Antonio do Amaral, capitao
Silverio Joi Nery, para capilo de commisso de 'da 8uarda nacional da provincia de Sergype, no-
602 de 19 de setembro
de
fra
lo
Consta-nos que o governo imperial fretou o va-
por inglez Jos S. toman por cinco mezes para I
emprega-lo no transporte de tropa e material de!
guerra ; sahir para Montevideo, segu, lo nitor
mam-nos no prximo domingo.
Hontem, depois de tTdo oTxpedienle, fui suspen- "^Vo'cSlaTus^^^^ I *>r- "Seg'smo'ndo's'pe^ ?S& 1Ef!!?&L!X& S
sa a sesso no senado, a requerimento do Sr. Pora- verneiro, um socio deste deu-o por euferrao, e, pre- j olugar de secretario do Sr. cirurgio-rar de divi-1 prowinc' Minas e o u rao do Sr cap taoi re
peu, em signal de profundo pezar pelo fallecimen- textando chama-lo, dirigise para urna rea no.'sa0 che'e da repartigao de sade junio ao exercito, formado do exercitoHa Guilherme torrea de Mel
\ r conadnr i'iniilin i! ,,.i,. i A (ii;,..,iro :-i~.:~. a~ .-. nJ. k... .. ~..ii.:.. n em 0neraCx?s an sul iln imnerin __Ivkn dft 19 dp. 'O- n -* 00 mez linu
lados para serem particu-
Alferes-ajudante Francisco Raymundo Maciel, o' lares e mandados reconhecer como taes
particular sargento-quartel-mestre Jos Francisco O furriel do corpo de guarnigo da provincia de
ar....Tin,-int""^->, ,\- Minas-Geraes Onel Augusto f eiieira Lwtn. or
"ne guarnigo do Maranh, '"<^"iivj^r^-o^T-ttmtn^\trmo do Sr. Braz Ma-
i para servirem era commisso no novo corpo de vu- no.el Teixeira Lomba, escrivo do jury e execugoes
luntarios da patria : o primeiro como tenente-aju-. criminaes do termo de Santa Luzia d mesma pro-
dante, o segundo com alferes quartel-raestre, e o vincia, nomeado por decreto de 19 de Janeiro de
_j dito mez. j 1857.-Em 24 do mez lindo.
Tenente do corpo de guarnigo do Maranh Ata-' soldado do corpo de guarnigo de S. Paulo
liba Duarte GoJmho, tenente "da guarda nacional lo\ Baptjsla de Proenga Taques, por haver pro
da r Formosa "*T por mais vezes se tiba corpo de voluntarios da patria. Em 12 de \ ^^^^^^J^^Z^T
naadn ans frp So^Sd^o'&^lS ^^.2 SuS. n Primeiro cirurgio contratado do corpo de sade -tgWg J>^W^2lf
Na occasio da busca, perguntando-se pelo la- Dr- Segismundo Speridio da Silva Beliro, para, "ome^ tenente clrurgia" -
. verneiro, um socio deste deu-o por euferrao, e, pre- i ojugar de secretario do Sr. cirurgio-inr de divi-1 Pr''D.c'a M,naJ' .
a, em signal de profundo pezar pelo fallecimen- textando cbama-lo, dirigise para urna rea no. isa0 chefe da repartigao de sade junto ao exercito, rmaa ao H nV
do sr. senador Candido Baptista de Oliveira. interior da casa, onde havia um galinheiro. O em operagoes ao sul do imperio. Aviso de 19 de l0-~f'mn"* ; .m" na.-
-----| i m !ar Pai.iln Pinentel niin nan o npr.lpn rtp ila maio findo. rorara JUIgaaos nahlllla
a Mrn, *** Hanin,., Mo.i Knnto^ n ,. Pr- captuo nneiuei, que nao o peraeu ae vista, .,,_ ., ___.______^ .. arec ft mandados reeonh.
A cmara dos deputados rejeitou hoatem o pro
jecto que equipara osBrasileiros formados em aca-
i|uestionando-o sobre oque all ia fazer, s obleve
em resposia algumas evasivas. |
apalpado exhibs, sob
a ^^^;,, ri&re. wd1:; ^t^^^s^^^ssj'S:. I ri^r^F5 ^r,,ue
28 de nove.mbro de 1860. I turalisaco a Ladillas Paridant S0C10> aproveitando-se deste racideute logrou ,
A cmara municipal intormou que considerara a i Continuou em albino lu^ar a terceira di^cus^o evadirse'sendo conduzidos para o xadrez o taver-1 ul5,m_ c?? alferes.-Em 26 do dito mez.
este cidado legitimamente impedido para exercer I do prajecto que permitle aos navios estrangeiras o i ne'r0' Caixe,r0 da taver?a e ll0Pede-
.Pedro servigo de transportes cosleiros de mercaderas de \ No senado 0 Sr p(mJ ~ BueQ0> jusliQcando I Antonio F.rmo de CaraposTe o'pnrae'io" 9Trento vado ser filho legitimo do falecido ajudante de or-
.1""*"" I uma iodicago exprimi se uestes termos: do ,;, eorpo de voluntarios da patria Pedro Borges denangas hrancisco Xavier de Lara Ges e Aranha.
Sr. presidente, quando chegou a esta corte a;de barros, para servir em commisso neste corpo, Em b do mez findo.
noticia do horroroso attentado commeuido contra o os dous pnraeiros como capites, e o ultimo como
Martyr, porque, oceupando o lugar de escrivo pri-
vattuo dos feitos da fazenda, e tendo o cartorio na
cidade do Recife, aonde obrigado a ir diaria-
mente, estaudo sujeito as audiencias do juiz, e a
acompanha-lo as diligencias e tendo aind a obri-
produego e manufactura naciona
entre os portos do Imperio em que houver alfan-
degas. Depois de aigumas observagaes dos Srs.
Burlamaque e Carvalho Reis, foi olferecido pelo
Sr. Pedro Brando um requerimento de adiamento
gaco de assistlr as sessoes do tribunal da relagn, j qUe nao foi votado por falta de numero lega
quando pendem appellagoes de feitos que correm
pelo seu cartorio, dava-se o caso de nao poder ac-
cumular simnllaneamente os dous empregos, se-
gundo a doutrina dos avisos de 18 de marco de 1851
2, de 26 de abril de 1849 8 3% e de 7"de agosto
de 1860.
Sendo presentes a S. M. o Imperador os referidos
papis, com o officio dessa presidencia de Io de ju-
lho do anno passado, houve por bem o mesmo au-
gusto senhor mandar declarar a V. Exc. que a c-
mara municipal da cidade de Olinda, procedeu re-
gularmente, eliminando o cidado Jos Polyearpo
de Freilas da lista dos supplentes de juizes de paz
da regueziade S. Pedro Martyr, pela incompatibi-
lldade manifesta que existe entre o lugar que oceu-
pa de escrivo dos feitos da fazenda e o cargo de
juiz de paz, segundo a doutrina dos avisos de ns.
89 de 4 de junho e n. 146 de 6 de ouiubro de
1847.
Nao pode aproveitar ao mesmo escrivo dos fei-
tos o aviso n. 263 de 11 de junho de 1662, que tra-
ta da incompetencia do escrivo do crirae e civel
para averiguar a legalidade com que figura como
juiz um vereador supplente da cmara municipal;
nem pode ser attendida a sua pretengo, de ser
comprehendido entre os escrives do civel, para
lavrar as escripturas de que tratara os decretos n.
2,699 de 28 de novembro de 1860 e n. 2,833 de 12
de outubro de 1861, porque a lei n. 1,149 de 21 do
mesmo mez e anno, especificando no art. 3o os em-
pegados do juizo, que podem lavrar taes escrip-
turas, (nao enumera o escrivo dos feitos da fa-
zendaA
Deos\cuarde a V, ExcJos Thomaz Nabuco
de ArauV). Sr. presidente da provincia de Per-
nambuco. "**
---------- ii C t!m
Foram hontem presos pela polica cinco indivi-
duos implicados no fabrico de moeda falsa. Na
casa de um dos presos, morador travessa do Pa-
go, foram encontradas duas chapas, urna de olas
de 55 e outra ainda nao acabada de 203-
A polica procede ainda em averigagSes.
Escrevem-nos
A commisso decearenses na curteencarre-
gada de agenciar donativos enire os seus compro-
vincianos aqui existentes e na provincia do Rio! de
Janeiro, afim de obsequiar os voluntarios cearen-
ees, depp.is de ler desempenhado a misto de que
fra incumbida, e havendo tambera comprado uma
espada para ser offerecida ao distinelo general cea-
rense Antonio de Sampaio, remelle para aquella
provincia pelo Sr. maj r Joo Antonio Capoto a
guantia de i: 199^200 que restava dos donativos
agenciados.
Esta somma vai ser recolhida a caixa que aili
se organisou em favor das familias pobres dos mes-
nos voluntarios, as quaes recebem" mecsalmenle a
*juota que ihes foi marcada pela commisso central
da provincia.
< A eommissio entendeu qne assim procedendo
altendia com mais proveito as verdadeiras neces-
idades dos seus comprovincianos e de suas fami-
lias.
. -2
A cmara dos depotados pecupou-se honlem,
em primeiro lugar, com a 3' discussao do projecto
que permute aos navios estrangeir.os o servig'o de
transportes costeiro de mercadorias de produc-
cao e manufactura nacional e estrangeira entre
os portos do Imperio em que houver alfaodegas.
Depois de orar o Sr. Tavares Bastos,, flcou a dis-
cussao adiada pela hora.
Aprovou em seguida o projecto de resposta a
falla do throno.
Approvou em 3' discasso, depois de algumas
observacoes do Sr. Tavares Bastos, o projecto que
Foi pfferecido o seguate projecto substitutivo : j
Arl. Io Aos uavios estrangeiras procedentes
de porto estraugeiro ca permitido o transporte de
gneros e mercadorias de qualquer origem do por-
to em que tiver dado eutrada para outro qual-,
quer porto alfandegado do Imperio.
Art. 2" Ficam reduzidos a 10 0|0 os diretos A
le importacao do pinho, carvalho e teca, em paos,'
Ilustre cidado Lincoln, presidente dos Estados
Unidos, o senado sentio uma viva e profunda ma-
goa. (Apoiados)
No dia seguinte eu pedi a palavra para apresen-
lar uma indicagao a respeilo deste lamentavel suc-
cesso ; V. Exc, porm, nao in'a pode dar, porque
j ento se havia entrado na ordem do dia.
< Depois, por incommodo de sade, nao compa-
' reci s sessoes. Pretenda hontem offerecer esta n-
ulas tambem uo pude fazer por ter-es
suspendido a sesso.
altores.-Na mesma data.
Hoje as 10 horas da raanha embarcam no ar-
s de vo-
do Norte, e um
Segundo cadete do corpo de voluntarios da pro- f,fnaBal ^J"A"?t? ? bordodo vaPr 4N & Ro-
vincia das Alagas Hermenegildo Jos Tavares, 'SSl^a^
para altores de commisso do mesmo corpo.-Era iu" 1"*?- h lagoaV Parah,hba-
24 de maio findo. contingente do corpo de engenheiros, ao todo cer-
Segundo cadete do primeiro batalho de artilha- C ) ra?as-
ria a p addido ao batalho de engenheiros Jero-
0 Sr. Presidente :Ficou sobre a mesa.
O Sr. Piraenta Bueno : No estado actual da
communidade dos grandes interesses das nages'
facto extraordinario, ou d-
mrmente em am graode es-
tado, elle affecta a todos os povos e botutos civiiie
nymo Lopes Reg, para alferes de commisso do
nono corpo de voluntarios da patria.
E' approvada a nomearo feita pela presidencia
da provincia do Piauhy, 'do Sr. capilo n-formado
do exercito Antonio Jos Vidal de Negreiros, para
ajudante de ordens da mesma presideucia.
Os Srs. hachareis em direito : Pedro de Barros
Cavalranti de Lacerda, Lourengo Bezerra Caval-
fVHM
Escrevem-nos : Cartas da cidade de Oliveira
noliciam que a expedigo ao mando do distincto
coronel Galvo achava-se acampada all no dia 24
do mez passado, distante de Ouro-Preto 30 leguas.
A expedigo continua na molhor ordem possi-
vel, ludo devido ao zelo, energa e actividade do
iucansavel coronel Galvo, auxiliado pelo patriotis-
mo dos Mineiros.
A expedigo dirige-se para Mallo-Grosso, onde
toros, pranchoes, cougoeiras e taboado, bem como
os do cobre em chapa para torro de embarcagoes,
cordoalha, cadernaes, lonas, brinzes e arrebites.
Arl. 3 F.cam reduzidos a 5 0,0 os direilo de C"""u"'ua e, ao0S "n
13 0,0 sobre as embarcagoes estrangeiras quepas-: f|rufn^s a!'tec um
sam a nacional or ordem semelnante, e inunueuie em um granae es-1---,---- .--w., ulcuv sam a nacional. malri>nIaH^ n,c oani ^, e"e affecta a todos os povos e bomens Civiiie mi ( e nao Lourengo Bezerra Cavalcant, de Al- i,em de operar C0J^l%*2^!_--
de junho de 1865 -Carvalho Re.s deputados' tanto mais porque ha uraa especie de solidariedade: tP: mez' dT1J serv'r. estes no exercito em opera-
Capreseen,ado o S e pa cer : de.r-elaS5f de, *^ d -noralidade, de re-, -
A 1-, 4' e S'commLsses de orcamento, tendo l,g,ao enlre ,odos- os D0VOS da vilisacao actual,
examinado as propostas do governo pedindo credi-
los extraordinarios destinados principalmente para
as despezas da guerra actual com o Paraguay, sao:
de parecer, visla dos documentos com que to-
ram justificadas as ditas propostas e das intorma-
goes prestadas pelo governo, que as raesmas sej?m
convertidas era projectos de le pela maoeira se-
guate :
A assembla geral resolve
que muito se recente___
O Sr. Penna :Apoiado.
O Sr. Pimenta Bueno :.... todos elles tem
interesse cm reprovar viva e altamente os actos
crueis e barbaros que deshooram o estado oioral
dos povos cultos.
O Sr. Penoa :Apoiado.
O Sr. Pimeota Bueuo :Quaudo a mao oefas-
ta de um infame assassino rouba de improviso o
Art. 1 E' aberto ao governo um crdito ex- cnefe de um esl,adoip5e em alarma> era desordem,
traordinario da quanlia de 40,743.817*580, o qual Sm V *so.rto de umlpovo ,nleir> os defl,nos
sari diarihnido i. mini.Jin, MTn,,' 4 : & milhoes de bomens : o que verificou-se !
Alm disto, senhores, os Estados-Unidos cons-
tituera a maior nago do nosso cooiitiente ; e cri-
os paragraphos naver
300:000^0001
,306:000*100
3,788:000*000 mQ,
600:0005000
u ministro e secretario
negocios da guerra autorisado a despender a ,
ssl* 3i-H9:8t760 """" "rz asss es ustse-.
.....1,000:0005000 du'da
Quadro do exercito. 15,317:7155000
ser distribuido pelos ministerios seguimos :
* Arl. 2 O ministro e secretario de estado dos
negocios de raarioha autorisado a despeoder a ,.
quautia de 5,994:0005000 com os paragraphos lre as na.es do con1tlcenle americano ha e devem
seguintes: *> UU1 ^'""""'P110^ haver certos vnculos, certas relag5es, que sao e
S 1 Arsenaes. 3UO'Oflfl000 >devem ser presadas.
I 2 Forga naval.' .' ." .' .' l 306 0005000 ^5 Esiados-Uoidos consltuem um dos nossos
$ 3o Material ". '. '. '. 3'788'0005000 a"'ados naturaes, que deve ser um dos mais inti-
- Art |V0 mStra e 'secreiario KST- ^'esm Ilustre presidente, em toda, a sua admi- iLuiz RamsM Peroira depQoeiroz; para altores, o 2-
i de estado dos nistragao guardou sempre para com o Brasil sen- sargento Eduardo da Costa Passos, e o 1 cadete
2." sargento do 4." de infantaria Leoncio Frederico
Angusto Neiva.
4. corpo de voluntarios.Para capitao : Ernes-
to Machado Freir Pereira da Silva ; para tenen-
tes : os alferes do mesmo corpo Luiz Augu-to de
Almeida Cintra, Antonio Augusto Lopes da Tosa,
Joao de Mello Pereira e Joo Ribeiro Ramos; para
alferes : ocadetede voluntarios de Pernambnco Ci-
cero de Souza Leo, o 2. cadete 2. sargento do
corpo de artilharia de Matto-Grosso Rodolpho Au-
gusto de Souza Cadas, e as ex-pragas do exercito
Jos Eugenio Cavalcanti, Manoel Lauriudo Fernan-
des da Rocha e Luiz Monleiro Caminho.
10. corpo de voluntarios. Para alferes : o 2.
cadete l. sargento de voluntarios do Ceara' Anto-
nio de Vasconcellos, o 1. sargento da companhia
de enfermeiros Clementino de Paula Souza Mala-
ueta e o 2. cadete sargento do i. de artilharia
Lucio Emilio de Figueiredo.
12. corpo de voluntarios.Para alferes
ges ao sul do imperio, e o primeiro as torgas
mobilisadas na provincia do Rio Grande do Sul,
que tenham de operar dentro e fra do mesmo im-
perio.
Por aviso de 20 de maio findo foram nomeados
offlciaes de commisso para differentes corpos de
voluntarios da patria os individuos mencionados na I em Buenos-Ayres, e refere o nosso correspondente
relago que segu : j daquella cidade, de haver a esquadra brasilelra
1." corpo de voluntarios.Para capitao, o teen- tornado a subir, passando Bella-Vista, em numero
te do 2." de infantaria Jos Hayirrando de Andrade; de dez vapores,cora tropa bordo e os transportes
para tenemos, os alferes do corpo de guarnigo a reboque.
do Cear Julio Cesar da Silva e Nuno de Mello Contava-se que o presidente Mitre se poria rm
V'a I marcha 2 de junho com a guarda nacional de
Buenos-Ayres.
Entrou esta mantia do Rio da Prata o paquete
inglez Mersey com datas de Buenos-Ayres al 29 e
Montevideo a 30 passado.
Nos poucos dias decorridos depois da partida do
Oyapock nenbuma noticia tinha chegado do thea-
tro da guerra, alera da que ultima hora se soube
2. corpo de voluntarios.Para capites : os te-
nentes do o. de infantaria Antonio Jos da Fonce-
ca, e do corpo de guarnigo do Cear Jacinlho Bar-
reto de Castre, Basilio Magno da Silva e Luiz
Tliaumaturgo da Guerra Machado ; para tenente :
o alferes reformado Luiz Joaquim da Silva Pinto.
3. corpo de voluntarios.Para capites : o te-
nente do mesmo corpo Manoel Galdino da Silva e
Almeida ; para tenente, o alferes do mesmo corpo
<
c
taes.
c
106:710^000
3'
4o Commissoes militares.
5o Graiilicagoes, ajudas de
custo e tornqjeps......5,505:4955580
6o Diversas despezas e
eventuaes.........7,410:0005000
7 Repartigoes de fazenda. 86:9275000
t Art. 4o As despezas decretadas nesta lei se-1
rao levadas canta dos ejercicios em que ellas
se effectuarem.
Art. Para occorrer s despezas decretadas nos'
arts. 2o e 3o o ministro e secre.ario de estado dos ,
negocios da fazenda autorisado a fazer as ope-'
rages de crdito que julgar conveniente dentro
ou /ora do Imperio.
t Art, 6 Ficam revogadas as disposigoes em
contrare.
t Pago da cmara dos deputados, em 2 de ja-
cho de 1865. Domingos Antonio Raiol. C. B.
* dos Estados-Uoidos da America qnanto foi pra-
a magoa que sentio pelo horroroso atten-
tado comrettldo contra o illustre cidado Lln-
coln, presidente dos Estados-Unidos America-
nos.
Eu pego a V. Exc. a urgencia. '' "*
Apoiada esta indicago, foi approvada a urgencia
para entrar em primeira discussao amanha.
Ter larabem lugar amaohaa a priffleira discus-
sao do voto de gragas.
----------- i a e rm
Hontem nao houve sessp na cmara dos depu-
tados por falla.de numero legal.
Por carta imperial de 31 de maio ultimo, foi no-
meado Andr Popoloni cavaileiro da ordem da Ro-
sa, em considerago aos servigos qne presin na
qualidade de cnsul geral doBrasil no Egypto.
Por cartas da mesma data, foram naturalisados
-. cidados brasileiros : Antonio. Martios de Lima,
0,tom.-8il\ino(ivataD}(de Albu(iuerqne.-Laiz subdito portuguez; Julio Haueuoo, colono do Mu-
da Silva Flores.-A. G. Pinhewo Machado. cury; Rodolpho Henrique Alscber, subdito prus-
A asserobla geral resolve : siano.
Art. Io Ficam dpprovados os decretos ns.
3,356, 3,361 e 3,368 de 7, 12 e 28 de dezembro de
1864,
Por decretos do referido dia foram apresentados:
O padre Joao Barata Ges, na igreja paroehiai
i .4' 3ao a cfoidade doart. 13 da lei n. I de Nossa.Senhora da Caoceigao do Campestre, do
1,177 de 9 de setembro de 1862, transporlarao de arcebispado e provincia da Bahia ; o padre Joao
Por decretos de 25 do passado, declararara-se
de 1" entrancia a comarca do Teixeira, creada na
provincia da Parahyba, e de 2 a de Camaragibe
na provincia das Alagas, e fixou-se em 6005 rs. o
ordenado dos respectivos promotores pblicos.
5 -
Como havamos noticiado, effecluou-se hontem
no arsenal de raarinha o embarque da tropa que
segu para o sul no vapor Jos San Romn.
A's 8 horas da manha entrou naquelle arsenal
o batalho de voluntarios da Parahyba do Norte.
Pouco depois chegaram os Srs. ministros da ma-
rraba c guerra* generaos Cabral e Polydoro.
A's 9 3/4 horas chegou Sua Mageslade o Impe-
rador acompaohado dos seus semanarios e passou
revista aquelle batalho, comegando logo o embar-
que para o San Romn, que eslava atracado ao ar-
senal.
A's 10 l|2 horas chegou o batalho de enge-
nheiros, e as 11 horas odas Alagas, depois da
missa celebrada pelo respectivo capello, na capel-
la do hospital ue raarinha, onde se procedeu a tan-
gn da bandeira.
Sua Magestade passou tambem revista a estes
dous corpos antes do embarque, e findo este foi a
bordo do vapor, visitando o examinando minucio-
samente todas as accommodages dos officiats e
soldados.
. o 1." A J 'l- nora da 'arde voltou Sua Mageslade ao
cadete sargento ajudante do 3." de artilharia Sergio arsenal e seguio para S. Christovo.
Tertuliano Castello Branco, o cadete de voluntarios n~,. .,,. ";,'"T*c?BB,"TT. .
de Pernambuco Viriato Tavares de Mello Brrelo e ?" 't'n!,fl Sr'- foaselDe,ru Octaviano nao
Santino Monleiro-de Mello. "l,oa a Pasla do ministerio para que fra convi-
dado.
tJ. corpo de voluntarios.Para alferes : o ci-j 6
dte Antonio dos Santos Medeiros de Aguiar, o ca- Entrou hontem em Ia discussao, no senado a in-
deie do corpo de guarnigo da Prahiba Avelino de dcago do Sr. Pimenta Bueno, relativa a uma
cuela Galvao, o 2. cadete de voluntarios de mensagera ao senado dos siados-nidos da Arae-
umas para outras verbas da mesma
tas constantes da rest
cia de 1,482:2105512,
lei as quan-' Prannos da Siva, na igreja de S. Sebastio de
las constantes darespeeiiva tabella na impertan- Sincor.do mesmo arcebispado* provincia ; o pa-
dre Urbano Pereira da Silva, na igreja de Nossa
Pernambuco Maihias Carlos de Araaio Maciel, o
cadete Ernesto Jos de S e Benjamn Gongalves
Carluxo.
Pago, em 20 de maio de 1863.-Angelo Moniz da
Silva Ferraz.
Demisso.Por decreto de 23 de maio fiado foi
rica do Norte, manifestando os sedimentos do se-
nado do Brasil pelo facto horroroso do assassinato
do Ilustre presidente daquella repblica.
Oraram os Srs. visconde de Jequitinho, marquez
.de Olinda, Silveira da Motta, Ottoni, Pimenta Bue-
: no eZacharias, passando a indicago para a 2* dis-
sesso por meia bera e proiegnio s seis horas,
continuando o Sr. Paranhos o seu discurso, qne
coneluio quasi is nove horas d* noite, tendo a ses-
.-o durado dez horas.
O nobre orador foi ouvidoeora a maior atteneau-
pelo senado, que conservou-se em numero para de-
liberar al ota da auan, por muitos senhores
deputados que concorrerara s tribunas, t pelo ex-
traordinario oumero de espectadores que enchlajp
as galeras.
.a 9
A cmara dos deputados julgon hontem era pri-
meiro lugar objecto de deliberado o senuinle pro-
jecto, depois de ter sido fundamentado pelo sea
autor :
< A assembla geral legislativa decreta :
< Art. 1. Fica suspensa a execuco do decreto
n. 3,454 de 26 de abril do auno de 1865.
Art. 2c.overoo mandando ouvir as con-
eregagees das Faculdades de Direito do Imperio,
tora no referido decreto as modifleacoes que jul-
gar convenientes, e sujeitar o mencionado decre-
to approvago do corpo legislativo. Martin
Francisco.
Occupou-se depois coma 3' discussao da propos-
ta do governo que fixa as torgas de trra para o
anno financeiro de 166 1867. Depois de orar o
Sr. Macedo, ficou a discussao adiada pela hora.
Foram oftorecidas as seguintes emendas :
Ao final do 1 do art. 2 accrescente-se van-
lagens a que exceptuadas as pecuniarias, lera di-
reito a guarda nacional que desde a data do pri-
meiro desses decretos houver servido era cerpos
destacados fr de seus municipios. Flores.
Affonso Alves.Pinheiro Machado.Neri.
H& dispos$o do art. 8o da lei de 20 de julho
de 1864 esto compreheodidas as ras dos oulciaes
do exercito j fallecidos, ou que houverem de fal-
lecer, sempre que se verificar a bypothese do arl.
2o da lei de 6 de novembro de 1827. Francisco
C. Brando.
t Artigo. Serao admiltidos, independeatemente
de matricula, os estudanlesque eslavam matricu-
lados as Faculdades de Direito, Medicina, escola
central e de raarinha, e que voluntariamente mar-
charan! para a campanha.
Art. Voltaudo taes esludamos da campanha,
sero admiltidos a exame como se tivessem 're-
quemado as aulas, logo que o requeiram. Mas se
taes estudanles esliverem oo ultimo anno lectivo,
tiverem bo.s notas de frequencia, ooraportamenlo
e approveitaraenlo, e alm disso tiverem prestado
servigos na guerra, o governo poder mandar-lhes
passar o titulo, radepeodenteraente de exame.
Franco de Almeida.
o A' excepgo do caso de merec ment provado
por actos de pericia e bravura pralicados em cam-
panha, as proraogoes no exercito sero dora em
dianle feias por antiguidade at o posto de coro-
nel. Francieco C. Brando.
Substitutivo ao Io do art. 2o da proposta e
emenda da commisso : Os voluntarios de quo
tratam os arts. 2o e 3o do decreto de 7 de Janeiro
deste anuo, e todos os de mais que no fuluro as-
sentarem praga no exercito gosaro das vanlagens
e garantias eslabelecidas pelos arts. 6o, 7o, 8", 9o e
10 do citado decreto, observndose quanto aos pri-
meiros todas as de mais disposigoes do mesmo de-
creto.Francisco C. Brando.
Fica o governo autorisado a rever a tabella
annexa ao decreto n. 2,161 de I de marco de 1856,
regulansando a do modo o mais proporcional aos
servigos na mesma designados.Francisco C. Bran-
do.
Approvou depois unnimemente, em segunda dis-
cussao, depois de orar o Sr. C. Ottoni, as propostas
do governo relativas aos crditos especiaes e ex-
traordinarios destinados principalmente para as
despezas da guerra actual com o Paraguay.
Approvou, tambem unnimemente, o parecer das
commissoes reunidas de poderes e diplomacia, in-
dicando que a cmara dirija ao coogresso dos Es-
tados-Unidos da America do Norte, uma mensagem
manifestando o seu profundo pezar pelo brbaro
assassinato do presidente daquelles estados, o Sr|
Abraho Lincoln.
Approvou igualmente, em segunda discussao, o
projecto que autorisa o governo a mandar abonar
a D. Joaquiaa Veridiana de Fras. Vasconcellos o
muios IJj.d seo finado pai.
Occupou se em ultimo lugar com a primeira dis-
cussao do projecto que autorisa o governo a mandar
abonar a vi uva do brigadeiro Vicente Jos da Cos-
a e Almeida o meio sold, sera prejuizo da quan-
lia que percebe do mont pi. Nao havendo nu-
mero legal para votar-se, ficou a discussao encer-
rada.
Foi nomeado oflieial da visita da polica do porto
o bacharel Domiciano Torres Bustaraante S.
BttiH------ ------
Consta-nos que o governo imperial fretou o va-
aor Flamengo, comprado ltimamente pela compa-
dhia Brasileira de paquetes a vapor.
Entrou hontem em segunda discussao no senado
a indicago do Sr. Pimenta Bueno, com a emenda
do Sr. Zcharia, acerca de uma mensagem ao se-
nado dos Estados-Unidos pelo facto do horroroso
assassinato jj Ilustre presidente Lincoln, e foi
apoiada uma emenda do autor da mogo para que
em lugar do senado dos Eslados-Unidosse dlsses-
secongresso dos Eslados-Unidos.
O Sr. Snimb desejou saber qualoprocedimen-
to da mesa se tose adoptada a indicago ; e o Sr.
presidente intormou que no caso de ser ella appro-
vada seria communicada ao governo impenal, pe-
dindo-se que Otease chegar a sua materia ao co-
nhecimentodo governo dos Estados-Unidos.
Procedendo-se ento votago, foi approvada a
indicago com a emenda do Sr. Pimenta Bueno, Pi-
cando comprehendida na votago a emenda do Sr.
Zacharias.
Compareceu oSr. ministro da marinha, e entrou
em primeira discussao, na qual foi approvada a
proposta de fixacao de torgas de mar para 1866 a
1867 ; tratou-se em seguida da segunda discussao
e foram approvados os arts. 1 a 4, orando os Srs
baro de Muntiba, ministro da marinha, Penna, e
visconde de Jequitinhonha.
Entrou em discussao o art. 4." additivo da c-
mara dos deputados, e uma hora da tarde ficou a
discussao adiada para passar-se segunda parte da
ordem do da, relirando-se o Sr. ministro da ma
rinha.
Proseguio a primeira discussao do vol de gra-
gas e ficou adiada, tendo orado o Sr. Das Vieira.
A cmara dos deputados adoptou hontem, depois
de orarem os Srs. Moreira, Flores, ministro da
guerra e Martinho Campos, a proposta do governo
que fixa as forcas de trra para o anno financeiro
de 1866 a 1867.
Todas as emendas offerecidas na terceira discus-
sao foram separadas a requeriraento do Sr. Morei-
ra, excepto a seguinte, que foi approvada.
Na disposicao do art. 8. da lei de 20 de julho
de 1864 esto gomprehendidas as mais dos offlciaes
do exercito ja fallecidos ou que houverem de falle-
cer, sempre que se verificar a hypoihese do art. 2
da lei de 6 de.novembro de 1827. Francisco C.
Brando.
concedida ao Sr. 2. cirurgio do corpo de saude' cusso com a seguinte emenda do Sr. Zacharias:
Pelo correio de Goyaz e S. Paulo recebemos da-
tas da capital de Mallo-Grosso at 18 de margo.
Das folhas e carias que temos vista nao cons-
ta tentativa alguma por parte dos Paraguayos con-
tra a cidade de Cuyab. A torga expedicionaria
que oceupava Melgage nao linha sido inquietada
pelo immigo.
As noticias desta corte recebidas na provincia
alcangavam a fins de dezembro.
Eis o que de mais interesse encontramos na //-
prensa de Cuyab de 5 e 12 de margo :
Resolugao.O presidente da provincia, consi-
derando que o coronel Carlos Augusto de Oliveira
commandante das armas da mesma provincia, nao
pode mais desempeahar este cargo com proveito-
do servigo publico depois do desastroso abaodoao-
que fez do imprtame e florescente ponto de Co-
rumb sera ter visto o inimigo, inulilisando e des-
moralisando assim a torga de linha sob seu com-
mando, a qual al hoje anda dispersa e fu-
gitiva por esses panlanaes invios, por oude se met-
teu o mesms commandante das armas com parte
della ; e que vista do seu procedimento indis-
pensavel e urgente a sua substituigo por um ofli-
eial superior, que tenha as qualidades correspon-
dentes a semelhante cargo na to melindrosa si-
luago presente, resolve, em virtude do art. 5."
8.- da le n. 38 de 3 de outubro de 1834, suspender
o mencionado coronel Carlos Augusto de Oliveira
do exereicio de commandante das armas desla
t
I
t
y
MUTILADO I
ILEGVEL
J


*tM*m **JfcW*A4e \3dte
*
frovincia par Mr responsabilisado no foro com-
petente pelo sea procedimiento ; e eatrosim, que
assoma interinamente o exercicio do cargo de
commandante das armas, logo que chegue a esta
capital o tenente-coronel Carlos de Moraes Caml-
Sfco, fleto aeharem se impedidos os oatros doas te-
nentes-coronrtis mal* amigos existentes na pro-
provincia.
Palacio do governo de Matto-Grosso, em Cuva-
fo, 3 de marco de 1865. -Alezandre Maooai Abi-
ae-'de-Garvalrio.
< Resoluco.O presidente da provincia, avista
das raides pelas quaes em resoluc/io datada
Oliveira do exercicio de commandante das armas
4a raesma provincia, resolve suspndelo igual-
mente do exercicio da commissao de inspeccionar
o arsenal de guerra, para que foi nomeado por
aviso do arsenal de guerra de 11 de fevereiro da
1862, bavendo decorrido tem mam que suflken-
te para ter conclnido a inspeceo.
Palacie dogoverno de Matto-Grosso, em Cuya-
b, 4 de marco de 1865. Alexandre Manoel Albi-
no de Carvaiho.
Estiveram (amtom pf.asentes o director geral da tendo Ihes feilo pequeos presentes, enviod-os no' CeMb-ne* que eora os temporaes rjae tu I,V
secretaria dos negaejos estCJOgeiro?, os consoles
dos Estados-Unidos e de Inglaterra e mais algnns
memoro 4* corpo diplomtico.
O Sr. professor Agassiz, o sabio to apreciado
por todos os horneas de seieneia e
pessoas distinctas de nossa sociedade
da seguinte ao director da colonia.
c No dia 8 chegon aqui o agenta do eorreio da
ora linha postal de S. Paulo a Guyana, do ponto
Coxim dita capital, trazando noticia de que os
de todas as Paraguayos tiqham tomado o dita nonio-e nter-
que tiveram j rompido a communicaco. A forja de carava-
na, e prosum-se que seene para CnjaJia'.
M llminas uLIinn I' ha unlln 4aml/
vido, o-caseo do Btarn abrise, tornando IrtifKrsl-
vel qualquer esperanca de o salvar.
< Teem-*9lraladude apjoveitar tudo quanto b
possirel, aflm de, (difflcilmenie,) cobrir a impor-
tancia do costo e das despega* feias.
Dizemno* que fei encontrada urna importan-
te peca-do maehiui^mo em tal estado, que leria si-
a fortuna da fazer o sen oonheeimento, achoo-se
igualmente nesta reunio. < Algumss famHias ia' se eslo mudando para > do iispossivel ao vapor, se nao livesne naufragado,
Entre os brindes qoe se trocaram distingujo-se o aqu, e a villa de Sant Anna esta' quasi deserta. begar-at este porte' lalet seo proviesse de um
O tenente-coronel Dias, commandante de Nloac,
tscreyeu ao director dizendu-lhe que foca engaa-
do peles bogres, que estes sao espas dos Pa-
raguayos. Isto faz com que o mesmo di redar
maodasse conservar presos os nove aprisionadas
no Paran' >
que fez o ministro dos Estados Unidos a S. M. o
Imperador, ao presidente Johnsoo e a todos os che-
fes do* estados amigos, dirigindo em seguida algu-
mas palavras lisongeiras ao Sr. Azambnja, qoe
respondeu pedindo a todos que o acompanhassem
no brinde especial que dirigi ao Sr. Johnson,
actual presidente reconhecido pelo congresso
americano.
8
Continuou hontem no senado a 2* discnssao da
SotSrsabS8dedMu iba"* Toi^damari- TemM v,slorDae8 o Rio e BiUIia- ateaDaQ-
arlan da nrnnnsli enm a-omonitat e art ff.is 'OOS pe O vapor mglLZ UX Plata. Uelle COpia-
incendio que tinha soffrido anteriormente.
O cambio: sobre Londres regulava 24 7 e
25-d., sobre Paris 380 rs. e sobre Portugal 115 a
120 /..
Estafa carga para Pernarrrbaco- a escuna
Georgiana.
Sncire-Fallecer o secretario da polica'
DIARIO DE PERNAMBUCO.
artigos da proposta, com as emendas e artigos
additivos da cmara dos diputados, para passar
Resoluco nominal dos militares que, adiando
se na fronteira do Baixo-Paraguay, tem chegado a 3* discusso.
i esta capital desde o da 6 de Janeiro desteanno Proseguio depois a Ia discnssao
at esta data. cas, e orou o Sr. Sllveir* da
Coronel Carlos Augusto de Oliveira ; chefe da adiada,
estadio Castro Menezes e sua familia ; coraman-! .->~-= <
dame do corpo de artiiharia, Hermenegildo de Al- A cmara dos deputados elegeu hontem a mesa
uquerque Portocarrero; commandante do segn- que tem de funccionar durante o corrente mez, a
de batalho de artiiharia, Carlos de Moraes Cami- qual ficou constituida da me ma maneira, a escep-
so ; major do corpo de artiiharia, Francisco da o do Io secretario, para cujo cargo, por ter pedi-
Cosla Reg Monteiro ; rapitae* do segando de ar- do dispensa o Sr. Franco de Almeida, fot eleito o
Uluaria, Leonidw Lui Manuel de Ji'sns, Xitn Livio Sr. Alfonso Celso.
Manoel de Jess; do corpo de artiiharia, Joaquim Continuou depois a 3' discusso do projecto que
Jos Ferreira Souto; do corpo de estado-maior, permitte aos navios estrangeiros o servico de
mos as noticias que vo sobre a rubrica Interior e
PEBNJUNRUCO.
exlrahimos os que seguem.
rto voto de era- Rl DA Phata.-Correio
MoS ficando as no-,icia-s do **. d>? '
Mercantil, resumindo
Joaquim da Cama Lobo d'Efa; do batalbao de ca-
ladores, Juo aptihta Pulcherio ; teoente do bata-
lho de cacadores, Joo Manoel da Costa ; segun-
dos tenentes de artiiharia n. i, Sabino Fernaudes
de Souza, Paulo de Araujo Luis, Jos Sabino Maciel
Monteiro, Carlos Antonio E-pindola, Joaquim Ma
ia do Espirito-Santo, Joao Isidoro Chave?, Fran-
transporles costeiros de mercadorias de produegao
e manufactura nacional e estrangeira entre os por-
tes do Imperio em que houver alfandegas. Oraram
os Srs. Pinto Lima, Junquelra e Jos Bonifacio,
ficando a diseu>so adiada pela hora.
Foi offerecida a seguinte emenda substitutiva :
revogadas
Ao art. 10 diga : Ficam revogadas somente
cisco Gomen Lagoeiro ; corpo de artiiharia, Jero- as disposicoes contrarias aos favores facultados pela
nymo Nuoes Jlouleiro, Joao Alves Ferreira de An- presente le, e continuam em vigor as que conee-
drade, Joaquim Jos Ferreira da Silva, Antonio dem licencas especiaes aos navios estrangeiros
Paula Correa ; aiferes do corpo de cavallaria Jo< para a navegacao costera, e particularmente as, r -
Caetano Neilo de Brito ; Dr. segunde cirurgio,! dos arts 3 e 4 do decreto n. 2,488 de 28 de se- ^or les- C(
tembro de 1839, e 317, 318 e 86 do regulamento
de 19 de selembro de 1860.Taveres Bastos.
Em Bnenos-Ayres fura recebida pela Nacton
Argentina urna carta, datada de 28 em Rincn do
Soto, na qual Lagrana, governador de Corriente.!,
I corami'nicava que a 21 achava-se dictante daquel-
le lugar cerca de meia legua o general Hornos, que
nao conseguir anda juntar-se s furias alli encor-
poradas em consequencia das abundante chuvas
que obstavam-lhe a marcha.
Segundo a mesma carta, estavam ento os Pa-
raguayos em Luque, a tres leguas de Santa Lucia.
< Refere a mesma folba que a esquadra brasi-
lera, qual ja se linha encorporado o chefe Barro-
zo, seguir rio cima, por isso que os Paraguayos
se tinham adiantado at urna xarqueada as im-
mediar5es do Rincn do Solo.
Commun icages chegadas Buenos-A yres a
ultima hora, diziam que um Argentiao, capito do
I porto de Corrientes, o qpaj conseguir occultar-se
j naquella cidade, alcanzara escaparse, e no dia 29
1 communicara a esquadra. eao general Paunero que
as torcas paraguayas que eolo se achavam em
de Brito ; Dr. segunde cirurgio,
tcnente Dorme.vil Jos dos Santos Machado, dito
Jos Antooie eurado ; capelln do segundo bata-
lho, alfenes Mtnoel Tnomaz da Silva.
c Consta que a ala esquerda do batalho n. 2 de
artiiharia hcra no destacamento de S. Lourengo
com destino a esta capital.
No destacamento do Melgago nenhuma novi-
da-le havia.
i S. Exc. o Sr. prndenle da provincia acaba
de por em pratica um acto de juslica digno do
louvor, expedindo do porto geral a 11 do
Da ordem do da n. 450 publicada pela repart-
cao do ajudaote general consta o seguinte:
Publico, para conhecmento do exercito e para
que tenhatn a devida execuco, de ordem do
cDiiselheiro ministro e secretario de estado dos
gocios da guerra, as disposicoes relativas aos of-
liciaes nomeados para servirem em commissao
nos corpos de voluntarios da patria ; bem
desprevenida; que o restante das torgas achava-se
muito a balxo, em Goya e pelas margens do rio
Corrientes, e que a esquadra paraguaya subir a
buscar Lpez com um reforgo de 6,000 homeos-
c Em consequencia destas intormacoes, os che-
fes Barrozo e Secundino haviam embarcado em
pequeos transpones o general Paunero e suas
Sr. | torgas, e os linham levado a reboque rio cima
ne- alim de sorprender Corrientes e ganhar posico
para atacar Lpez e suas embarcagous.
Para obstar a coadjuvago das torgas que acha-
r??AlT^^^^ da patria; bem como! vam-se abaixo, em Gova, tora prevenido o genera.
dpsTn5l^nco#aU0SaellereUnid0SD0SPaQlaBaeSi "* Os offlciae de commissao dos corpos de! Csncorria parafacilidade desias opewgoes te-
As noticila djs feitos de valor e herosmo do wlUDUrioa da patria, j ..orneados ou que o fo- rem augmentado as aguas do rio Paran", de modo
nVsrta V destiro a retirada de cT rem Para futuro> Pre*Uro juramento dos seas a poder seguir o vaper Amazonas.
toruieza de Sbrl tem ; P'"-- .....! EntretaDt0 acreditava-se em Buenos Ayres qB_*
tenente Mello,
Tumb e j mesrao na
grangeado aquUe official a mais nebre e decidida
sympatbia dt>s Matto-grossenses.
t Em todos era unnime o desejo que Ihe fossem
enviados transportes e auxilios; a todos pois ser
agradavel a realisagaodesse desidertum.
Praza aos cos que um feliz resultado core a
obra de justiga do Exm governo e dos vehementes
desejos de Indos os Matto-grossenses.
Em urna carta datada de 18. que nos foi obse-
quiosamente confiada por urna respetavel casa
desia praga, l se :
Por aqui estamos na mesma pasmaccra, nem
noticias do Ro, e nem se saber o que se deva fazer
com acert. Chegarara os porta-malas da linha do
Correic de Pequiri com as bolsas vasias; espera-
rnos o de Goyaz, que j tanda desde o Io do corren-
te, a ver se desencanta a noticia, para se saber
quaes as providencias que tem dado 3 governo
imperial, e as que tem de dar, a ver se sao satir-
faciorias, e, em caso contrario, cada um tomar
novas deliberagoes.
c Depois da chegada do commandante das ar-
mas e parte do 2" batalho de artiiharia, nao tem
ch _
-om paisano que veram fugitivos pelos panta
naes. Estes do noticia que foi morlo o tenente
2. Tanto no termo como as formalidades do Lpez achava-se jm Corrientes, dirigindo os mov-
juramento se observara o que est estabelecido mentos das torgas paraguayas,
no capitulo 27 do regulamento de infamara de < .Nao obstante esla supposigo, aguardavam-se
1763, com as modiflcagoes do aviso de 15 de feve- boas noticias das operagoes da esquadra e das tor-
reiro de 1834 e ordem do dia n. 78 de 12 de agos- gas de Paunero.
to de 1858. < Fra alli acolhida com regozijo a noticia da
3 A todos os referidos offlciaes expedir-se-ho ratificago do tratado de triplece allianga pelo go
por esta secretara de estado ttulos de nomeago, verno imperial, bem como a da organisago do no-
segundo o modelo que (lea estabelecido, nos quaes vo gabinete brasileiro.
se mencionar a data do juramento. Era Montevideo a deiegago do governo pro-
4. Sero exonerados de seus postos os que re- visorio na repblica do Dr. D. Francisco Vidal, mi-
cusarem prestar juramento. nisiro do governo, agitana urna pe juena questo
Por aviso de 30 do mez lindo se ordenou que, miuistenal, pela accumulago de pastas que esse
fosse quanto antes organisada na provincia de San- facto ia motivar.
ta Gatharina urna escola de cornetas e tambores
para provimento dos Jcorpos do exercito e de vo-
luntarios da patria.
Numerarao de corpos.Por aviso de 27 de maio
lindo, expedido ao commanlo em chefe do exer-
cito em operagoes, foi apprevada a creago do car-
i po de voluntarios eslcangeros, em Montevideo, e
1 alli denominado batalho de voluntarios auxi-
liar o qual ter o n. 16 de voluntarios.
Os dous corpos de voluntarios da patria ja' or-
^rn?^f7^?^uilWI^M ^ Minas Geraes tero as
n paisano que veram fugitivos pelos panta- ,- lo K
ns. 17 e 18.
Os corpos de polica
do Cear e do Scrgipe, a
Estava marcado o da 30 para tomar conta do
governo da repblica o referido ministro.
Os jornaes de Montevideo so reproduzem o
que noticiam os de Buenos-Ayres.
i A' poca escreuem, por intermedio de um-na-
vio italiano vindo do Paraguay, qim e-ta repblica
centacomasseguintes torcas : 50,000-de trra ; 19
vapores com as suas tripolagoe* ; 6 chatas com
pegas de grosso calibre, adiando se 7 do* vapores
em Csrrienles e os mais dispersos nos ros para-
guayos.
Diz o mesmo correspondente qu o governo
paraguayo creou a ordem dmenlo para condeco-
uT'a J 'Jc ^d~^m/nll0;JmClUnV,e n"n' I companhia de polica do Piauhv, com os ses res-1 rar as facanhas de seus soldados.
i! r LmW "J" lT h? X. Si; Pectivos capitSes e officiaes subalternos, bem como' < Sabase em Montevideo que o vapor para-
2E^*S*tt&ttEl; bfS VESe as praQ"d0 9"guayo p,ram ao api oximar se d0 por, de Cr'
hyba, e d.zem com tengao de ir apreseniar-se j ceXn. 1 era 0 ? a K
la:
t A villa de Miranda est habitada pelo3 Para-
guayo?. Seis dias antes da chegada destes, sahi-
nm todos os habitantes que tinbam meios e inter-
oaram se pelas maltas. O tenente Mello com loda
a torga que trazia j linha chegado a Coxim e se-1
guia para a capital. Este brioso e valeute official,
digno de ser um dos nossos marechaes, nao ha de
ter recompensa; no enlamo que outras influencias |
eleitoraes, que nada flzeraru nem faro, bao de
ser recompensadas com tudo.
De Corumb nada de noticias. Esperamos o
pmprio que mandou o Sr. Antonio Henrques, a
ver que novas d. E' de suppor que eslejam pr-
sioneiroa dos Paraguayos com suas familias os se-
gnintes Srs.: major Salvador Correa da Costa, An-
tonio Gando Ley, Joao Fernandes Garca Contado-
ra, I.uiz Jos Bolelho, Joao Jos Monteiro, Salva-
dor d'Arruda, Alonso Jos Brrelo, Timotheo Cor-
rea da Cosa e outros, pois linham tempo mais que
sufticiente de lerem chegado a esla, no entretanto
que ninguem d noticia delles.
O tenente-coronel Camiso foi a Melgago to-
mar osota da torga em substituigao do general
fceveger, e espera-se hoje que chegue de volla o
general. Ha grande descontentamento com a subs-
(jlaigo do commando da torca, comquaulo se saiba
que toi a pedido de general. >
corpo,
que-
mo
bem como
subalternos e as pragas do 9.
tormarao um s
19, ficando reduzdo a casco
*1 ..ijija' po
"poi* ivwtnn
Sabase em Montevideo
guayo Pirabb, ao approxjmar se
renles a caohoneira ingleza utorell veo sobre
elle fazendo fogo, juJgauo-a brasileira. Inda a
Uliu*l. Ii l -, ------*,-----U ... noy.,------
douro.
O governo conceder ao Sr. Juan Marghan
preservago de corpos aoimaes
o referido 5. corjn,
pragas e organsar-se.
O corpo de polica das Alagas ter o n. 20 de|
voluntarios da patria; o de Tttluntanos da Para- privilegio para a
hvba o n. 21; o do Maraoho o n. 22 ; o da pro- de sua invengao.
vanla da Babia, commandado pelo Sr. major lio-! a Fra nomeado cnsul daquella repblica, na
norario do exercito Gust.vo Adolpho de Menezes, Bahia, o Sr. Luiz de Abreu e Silva
o n. 23 e o da mesma provincia, commandado pelo
Por portara de 5 do corrente, to creada urna
agencia de correio na villa da Floresta, da provin-
cia de Pernambuco.
O nome do agente nomeado para o correio de
Mossor na provincia do Ro-Grande do Norte,
Jeremas Gomes Gal vo Guar, e nao Jeronymo
Gomes Gil vo Guerra.
--------------ga^w-ag~"
2' secgo. Ministerio dos negocios da jnsti-
$a. -Rio de Janeiro, em 23 de maio de 1865.-Illm.
e Exm. Sr.-Foi presente a Sua Magestade o Impe-
rador o offlcio dessa presidencia, datado do 1 de
selembro de 1833, expondo que, tendo o subdele-
gado da frguezia do Granito, nessa provincia, ins-
taurado ex-oflicio um procosso contra Francisco
Barbosa dos Santos por furto de urna escrava de
Antonia Rosa das Virgens, e bem assim o juiz mu-
nicipal substituto do termo do Ex, por haver
aprisootando quelxa referida Antonia Rosa das
Virgens; responder V. Exc. ao juiz de direlto da
respecliya comarca (qoe pedir providencias a essa
Sr. tenente-coronel da guarda
Mondim Pestaa, o n. 24.
O corpo de guarnicao do Maranhao ter o n. 18
do batalhes de infamara; devendo ser consi-
derada provisoria esla numeracao, bem como
a Idos mais corpos de linha ltimamente deter-
minada.
O contingente da guarda nacional da corte,
que marchou para o Eslado Oriental do Uruguay,
seif o n. 1 dos corpos de guardas naciouaes desta-
cados.
Nomeardes. Dos Srs. tenente-coronel de com-
missao Domingos Jos da Costa Pereira, para com-
mundante do 19. corpo de voluntarios da patria-,
e capito do corpo de guarnigao do Cear Domin-
gas de Lima Veiga, para major de commissao do
mesmo corpo, ao qual ficar addido o Sr. major do
corpo de polica do Cear Jos Fernandes de Arau-
jo Vianna, emquanto se Ihe nao der deslino. Em
27 de maio rindo.
Major do corpo de polica de Sergipe Gongalo
A 1 do corrente dovia realisar-se no thealro
nacional Domingos Solis um grande concert, cujo producto dever
! ser applicado factura de urna estatua, que se pre
tende erigir em commemorago a paz de feve-
reiro.
c Noticias do Uruguay dayam acampado em
Mundisovi o exercito emreriano. Xa capital reu-
nase o regiment de arlilhaau que estivera ao
mando do coronel Santa Cruz, o qual seguir para
Buenos-Ayres.
Rio de "Janeiro.-No dia 8 segua para o Rio
da Prata o transporte de guerra guats, con-
duzindo munigoes de guerra para o exercito e ar-
mada.
Do Jornal do Commercio transcrevemos as se-
guimos noticias comraerciaes :
t Cambio.-Iucluindo peqnenas operagoes ef-
feciuadas hoje sobre Londres a 24,24 1|8 e 24 l|
d. e Hamburgo a 740 rs., e importantes sobre Pa-
rs a 315 rs., sommam os saques fechados pelo pa-
quete inglez La Plata :
Sobre Londres : St 62y,0OO a 2-4, 24 1|8, 24
Paes de zevedo e Almeda, para lenente-coroel! 1|4, 2i 3|8, 24 1|2, 24 5|8 e 24 3|4 d.
dd commissao commandante do 9. corpo de vo-; Incluimos nosta somma : 6 200,000 toma-
lu otarios da patria.Em 27 de maio Ando. das pelo governo imperial a 24 1|2 d. letras de ban-
Capito do corpo de estado maior de 1.a classe queiros.
Amono Alvares dos Santos Souza, para o lugar de Sobre Franga 2,500,000 francos aos exiremos
a udanle da directora da fabrica da plvora da de 395 a 396 rs.
Estrella.Em 2i de Maio findo. Sobre Hamburgo : 220.00J m. b. de /2o a
Major do corpo de engenheros Joao Marlins da, 740 rs,
S Iva Coutioho e 1. tenente do dito corpo Vicente Sobre Lisboa e o Porto regularam as taxas
P reir Dias, para Ocarem a' disposco do rainis-: seguintes : 120 a 121 0|0 a vista, 119 a 123 0|0 a
terio da agricultura, commercio e obras publi- '30 dias, 118 a 121 OjO a 60 ditos, 117 a 121 0|0 a
cas.Avisos de 27 e 31 do mez findo 90 ditos.
i tenente do 4. batalho de artiiharia a p AcgSes. Negociaram-se 30 da companhia
Joao Ribelro da Silva Jnior, para ajudante de Brasileira de Paquetes a Vapor a 405 de descont
o dens do Sr. coronel commandante militar da \ e 1,940 ditas da companhia de seguros Feliz Lem-
de Minas-Geraes. Em 23 do dito branga a o& de dito e largo prazo.
p V vine i a
n lez.
Demmoes. Fcram concedidas, como pedi-
rim, em consequencia do seu eslado de sade,
ajs Srs.:
Capitaes de commissao do corpo de voluntarios
presidencia para que nao se dsse um conflicto de (ja provincia da Parahyba Felizardo Toscano de
jurlsdigao entre essas duas autoridades) que, em Rrto Jnior e Crispim Antonio de Miranda Henri-
face do art. 246 do regulamento n. 120 de 31 de | dues.Em 30 do mez findo.
janero de 1842, devia proseguirse nos termos do | Altores de commissao do 14." corpo de volunta
Metaes.Exportaram-se desde o Io do corren-
te at hoje (8) os valores seguintes :
Ouro.
Barra.
221:4795200
processo instaurado pelo subdelegado, embora
x-ofli io, por ser o primeiro que tomou conhec-
mento do facto pralcando-se o contrario se, como
elle, livesse simultneamente concorrido o Juiz
municipal substituto em virtude da queixa apre-
sen', ala; accrescentando que os aecusadores parti-
culares sao auxiliares da justiga publica, quando
esta procede ex nficio, como doctrinara os avisos
n. 91 de 15 de novembro de 1837 e n. 72 de 8 de
julli.j de 1842, e que, se a falta ou insulficieocia de
.provas der lugar despronuncia, instaura-se novo
processo mediante outras provas, na conformdade
dos avisos de 9 de tovereiro 1838, de 27 de dezem-
bro de 1855 e de 4 de agosto de 1862.
E o mesmo augusto senhor, tendo ouvido o pare-
cer do conselheiro consultor dos negocias da jusli-
ca, liouve por bem mandar approvar a deciso
de V. Exc, o que Ihe comraunico para sua iotelli-
gencia.
D us guarde a V. ExcJos Thoraaz Nabuco
.e Araujo.Sr. presidente da provincia de Per
-anibuco.
rios da patria Joo Francisco de Vascencellos.
Em 27 do dito mez.
Capito de commissao do 8. batalho de volun-
tarios da patria Antonio Mattoso de Andrade C-
mara.Em 2 do corrente mez. A
Transferencias.Dos Srs. lente do 2." regi-
ment de cavallaria llgeira Manoel Jaciutho Osorio,
do lugar de secretario para a'Bleira do mesmo re-
giment, como requeren, devendo o respectivo Sr.
commandante propr outw official para exercer
aquelle lugar.
Altores do 7 batalho de infantaria Francisco
Deslinos.
Soulhampton
Liverpool ..
Lisboa......
Porto......
Fayal......
Ilha dosAgo-
res......
Rio da Prata
5
Moeda.
3
10:60,j
12:8635
1:9285
5:6605
1:4855
4,884:0005
Prata.
Moeda.
5
8325
5
2505
2:
Total... 221:4795200 1,916:5285 3:881*
MSVIST DIARIA.
O Bntv.0 do Brasil acaba de compor a direcgo
da aossa Caica tilial do modo seguinte :
Presidente.
Dr. Ignacio Joaquim de Souza Le5o.
Directores.
Miguel Jos Alves.
Antonio Jos Leal Reis.
Suppleotes.
Jur da Sjlva Layo.
Feliciano Jos Gomes.
A escolha do* referidos senhores realmente
multo acertada, e melhor no.podera ser com re-
lao ao presidente, o Sr. Ignacio Joaquim de Sou-
za Lea, cuja probdade e maneiras cavalleirosas
sao assazi reconhecidas, de sorte que to importan-
te eslabeleciineulo cha-se devidameule represen
lado.
O vapor Cruzeiro do Sal s devia sabir do
Rio de Janeiro a 11, pelo que s estar no nosso
port de hoje at amauha.
A companhia Brasileira de Paquetes a Vapor
acaba de comprar o vapor Flamingo, por 20,000,
cerca de 180 cootos de ris. Seu nome novo sera
Galgo.
Hoje pelas 6 horas da raanna celebra-so no
convento do Carino, mandado de alguns estudan-
tes do Colleglo das Artes, urna missa fnebre em
suffragio da alma do finado poeta Joaquim Anglico
Besson de Almeida.
E' a expanso da justa dor de amigos e col-
legas, que por meio da supplica e abragada re-
sigoago evanglica vai al aos ps do Ailissimo
depr a sua exorago de graga por aquelle, a quem
fo: fadaua urna vida curta echeia de difficuldades,
que sempre se oppoem ao talento.
Os amigos e alTeigoados podem, pois, render-lhe
estes ltimos deveres comparecendo aquello con-
vento, aflm do assistirern ao acto de caridade e re-
ligio, que a- amizade nao olvidou.
Additando a noticia que demos acerca do.as-
sioalo perpetrado em districlo da Varzea na paoSM
do Portuguez Manoel Pereira dos Santos, ao anoi-
tecer de 12 do corrente, cumpre untar que no dia
subsequente se dirigi aquelle lugar o Sr. Dr. de-
legado Martins Pereira acompanhado dos Srs. Drs
Silva Ramos e Estevo Cavalcanti, alim de procc-.
der-se ao competente corpo de delicio, diligencia
esla que efiecuiou se na formada le.
Como indiciado nesie crime toi preso ja um lal
Manoel Caboclo, e dizem-nos que comparada a car-
ga de urna armadelle com os chumbos e buch ex-
trahidos do assassinado, toi verificada urna seme-
Ihanga talvez falal entre uns e outros.
O morlo era ra^az de idade menor de 30 annos,
e linha-se casado ha menos de aono para aquellos
lados, onde morava.
O Sr. subdelegado do lugar prosegue as com
plenles averiguages afn de conbecr-se a ex-
leosfl dessu crune, cuja punigo unge.
Alguem. pede-nos cuamemos a attenco do
Sr. fiscal do Recito para o estado do alguns quin-
taes do neceo da Boia ; pois taminha a immuu-
dicicia i|ue nao se pode morar alli.
Assim, pois, cusa pouco ao Sr. fiscal satisfazer
ao lal Sr. do pedido: chegar at alli, que o mais
sera' consequencia da sua visita.
Teve lugar no dia 13 do corrente a ultima
scsso do conselho de julgaraeoto, a que toi sujei-
tado o lente da secgo urbana do corpo de poli-
ca, Joo Eduardo Pereira Borges, por imputago
de haver desobedecido ordem de priso decretada
pelo ex-commandante do corpo contra o guarda
Jus I'rancisco dos Saptos, que faltara ao exer-
cicio.
aecusado foi acompanhado em todos os termos
doro Ulpiano e Gusmao Lodo, sbhu inia pui o*B a
defeza escripia que licou junta ao processo
vernal.
O coneelho, que fra presidido pelo Sr. tenente-
corouel Rodolpho Bara'a e no qual offlcra como
auditor o Sr. promotor publico interino Dr. Jacin-
ihodo Reg, julgou attendivel a defeza para absol-
ver, romo fez ao aecusado, do crime que Ihe tora
imputado.
Hemettem-nos o seguinte :
t Um guarda nacional do Pogo acaba de ser no-
meado official de justiga, sendo analphabetoou nao
sabendo ler, nem oscre\ter. Ora, como para elle
ter de funccionar carece disto, visto nao ser per-
mltlido pa>sar-se cerdo a rogo, desejava que V.
pediste urna providencia que nulllkasse a tal no-
meago.
. E' verdade que alguem o esta' adestrando no
formar o seu nome, como quem aprende desenho
mas nao sera' bastante isto s para exercer-se
aquello cargo, podendo d'ahi provr ao mesmo in
dividoo reponsabilidade nao calculada pelo abuso,
que possa de sua confianga pratcar quem ihe pas-
sar as certid5es.
Mei'ARTiqao da polica :
Extracto das partes do dia 14 de junho de
1865.
Foram recolhidos casa de detengao no da 13
de junho : ,. _
A' ordem do Illm. Sr. Dr. cheto de polica, Se-
vero Jos Francisco d'Oliveira, por embriaguez e
Feliciana Mara da Conceigo, por furto.
A' ordem do subdelegado do Recito, Qutrlno Sa-
nes da Silva e Manoel Jos dos Santos, para cor-
rego. ... .
A' ordem do de S. Jos, Senhorinha Mana da
Conceigo, por briga. .....
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Martins do
Sanios, para corrego e Bruno, escravo do Dr.
Antonio Herculano de Souza Bandeira, requeri-
menio de sua sennora.
A' ordem do da Capunga, Francelino Antonio
Soares, para corrego.
O chefe da 2* secgo.
J. G. de desquita.
Casa de detengao.Movimento do dia 13 de ju-
nho de 1865 : _
Existiam 342 enlraram 8 ; sahiram 7j exis-
tem343, a saber : nacionaes 254, mulheres 5, ei-
iringeiros 24, mulheres 2, escravos 52, escravas
6,total 343. .
Alimeniados custados cofres pblicos, 128.
Movimento da enfermara do dia 14 de junho
de 1865.
Tiveram alta :
Antonio Florencio da Paixao.
Luiz Francisco do Sacramento.
Jos Guilherme da Silva.
Raymundo Jos deSanl'Anna.
I ____OOMMEICIO.
*"*......" "........."" i ,.,
.\ofo baao tkvPefnaiu-
fruco.
O yaa.o dcicofiaJatras na presente semana a
9 por cenlo ao anuo ata o prazo de quatro me-
ros, e a 10 0|0 at o de seis mezes
Caixa filial de banco do Brasil em
Pernambuco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Babia.
Nevo banco de pernambuco.
Os admlmstr idores da massa fallida de < m
Jos Srtverra pagam o 1* dividendo de dita missa
na razio de 9 0/0 subre o valor del flales ad-
meltidos : no novo banco de Pernambuco ra
do Trapiche a. 34.
ALPAXDEGA.
235:842591"
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recito Id de junho de 1865.
Oesrrivao,
F- A. (Cavalcanti Gonsseiro
Companhia do Beberibe.
N^ dio. 17 do corrente pelas 12 hor-s do
^ia ter lugar no scriptorio da companhia
ra doCabug n. 10, a arrematacSo dos
cliafarizes e bicas por bairros, uio se ad-
. miuindo pfopostas que comprebendam mais
que um bairro oem por espaee maior de
umaano; os Srs. licitairtes comiarec.m
com seus fiadores ou declaracoes dos mes-
mos nomencioDado dia, deTendoser as pro-
postas em carta fechada aprontada na
mesma occasio ou antes no eserrpiorio on-
de mellior se deverSo escla ecer e nfi-rmar
das condices- do contrato da arrcmalai.'ao,
| Bazes sebfe as quaes se deve laacar.
Bairro do Recfe.
ReodiiiiBotodo dia 1 a 13...... zoa.ntz^vn pi.f.ir: u*. *
dem do dia 14............... I8:67aw27 L,|alane bica do caes da al-
MOVIMENTO I>A ALFADRGA.
Volumes entrados com fazendas.... 69
c com gneros..... 374
fandega................. 6:W>#MO
254.515*144 Dito da ra da Cruz......... 7 200*500
Dito da ra do Bruta....... 5;OOO;5O0J
Dito do Flirte do Matea, e bica *
do mesmo............... 4:5000000
------- 443
Volumes sabidos com fazendas..... 111
com gneros..... 558
- 669
Descarregara no dia Ifi do corrente:
Barca ingleza Mirandamercadorias.
Brigue portuguez{Juicio diverss gneros.
Brigue portuguez Reiamiwjo -idem.
Brizne sueco Argo -idem.
Escuna portuguezaD. Joo charque.
Sumaca hesnanholaMerceditaidem.
Brigue nacionalCartliaidem.
Brigue nacional Imporadur -idem.
Patacho hollandezDenydem.
Brigue inglez -Melita carvo.
Barca ingezaFavorileidem.
Barca ingleza Acunadem.
REGEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PEBaNAMBUGO.
Rendimento do da 1 a 13...... 14:7647C0
Idem do dia 14................ 1:2595795
16:C2153oo
rCONSULAO PROVINCIAL.
Rendimentododia.la 13 ..... 46:0763385
dem do dial*.............. 2:770730
22:700,5000
Bairro de Santo Antonio.
Cbaftriz do largo do Carme 10:000)>000
Dito do largo do Paraiao.... 8:100,5000
Dito (Jo largo do Pas^eio Pu-
blico ................. 4:0000000
Dito da ra do Sol ........ 3:0000000
Dito da ra da Concordia.... 5:000OLO
oOrOOC'OOO
Bairro da Boa-Visla.
Chafariz e bica do caes do Ca-
pibiribe................ 3:5000000
Dito dj ra da Aurora junio ao
Gymnasio.............. 2:0 00000
Dito da praga da Boa-vista ... 0:0000000
Dito da caixa d'aguados Pires. 5;5OO0OOO
Dito da roa de S. Goncalo.. .. l:2Ou0OOO
Dito do largo da Soledade.. .. 2:1000000
20:3000000
Bairro de S. Jos.
48:847^315 Chafariz do largo da Hibeica.. 13:0000000
Dito da ra Imperial........ 7.0000000
Dito dito defronte da Caba ;ga. 3:500*000
Navios, entrados no dia 14.
Rio de Janeiro e 6 diasVapor inglez La Plata,
de 1750 toneladas, commandante llammack,
equipagem 120, carga dillerentes gneros.
Rio de Janeiro Bihia 11 das,brigue portuguez
Laia /, de 275 toneladas, capito Alexandre Jos
Correa, equipagam 6. em lastro ; a' ordem.
Hamburgo60 dias, escuua hollandeza Tammo
Sytse, de 165 toneladas, captio R. M. Kelen,
equipagem 6, carga fazeudas e ouiros gneros;
a Rothe Bidoulac.
Navios sabidos no mesmo dia.
Penedo e portos intermedios Vapor brasileiro
Mamanguape, commandante Trajano da Costa
Mello, carga dilTerrenlcs goneros.
Soulhampton e portos intermediosVapor inglez
La Plata, cojmuandanle llammack,
LisboaBrigue portuguez Laiu II, Capito Antonio
Francisco Vi eir, carga assucar o ouu os g-
neros.
KD1TA2S.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimenio da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da prpviuda de 22 do crrente, manda fa-
zer publico, que no dia 22 de junho preximo vin-
douro, prante a juma da fazenda da mesma the-
souraria, vai novamente a praga para ser arrema-
tada a quem por menos fizer a obra da conclusao
vaaaa'nroiTOsr *-----ui--4| Bonito,
A arreroatago ser ieita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as
clau-ulas especiaes publicadas anteriormente.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 24 de maio do 1865. -O secretario,
A. F. d'Annunciacao.
23.5000000
Bairro dos A logados.
Chafar z do largo de Nossa Se-
nliora da Paz............ 3;OOO0OOO
Cidade Nova de Santo Amaro.
Chafariz junto a rampa do
Starr & C............. 2:0000000
Ps>agem da Magdalena.
Chafrriz do largo do viveiro.. 2000000
Dito entre as duas ponles .. 3600000
5600000
Escriptorio da Companhia do Beberibe
13 de junho de 1865.
i O secretario,
Dr. Joo Jos Pinto Jnior.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria de fazen"
I da desta provincia, em virtude do aviso do minis"
| terio da guerra de 19 de maio uitimo, que aronr
; panhou o requerimento e nuis papis de Ade-
laide Mara Germana de Aguiar, solicitando o meio
| sold da patente de seu finado marido o aiferes
Jos Quintino da Rocha e Oliveira, convida a mps-
ma senhora a habilitar-se peraete esta ihesouraria
para a percepc/io do dito meio sold, conforme
prescreve o anigo 3 do decreto n. -19 de 27 de
junho de 1840.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco em 9 de junho de 1865.
I No dia 17^,,-Sftrfora 'yaB-g^^^plmn-cfi
crvao Molla, meta le Co sobrado de dous andares
silo na ra da Cruz do Recfe n. 64, avaliada em
4:0005, a qual vai em praca por venda a quem
mais der, por execuco que encarainiam os her-
di'ros de Lourenco Jos das Neves contra os lier-
deiros de D. Marfanna Ferreira Duarle Reis.
MGUMpES.
Convida-se as pessoas queestiverem nascon-
dicSes do servico mililar, a engajarem-se no corpo
de polica, e gozarem das vantagens que ^offerece
a lei provincial n. 611 de 2 do corrente.
(,oii-iil ulo provincial-
, Pela mesa do consulado provincial se faz publico
Si 11 ti (Vmfl fll MiSftPiftOrfill 'lue 0? lrin,a rtia? u,,"is marcados para a cohranac
OdULd \JOm uti JLiaci iwi uiti l bo(,(.a d(| cfrp to jmi)0Sl< da di>(lima d0 dios urbanos de 200(0 do consumo de agurdente,
e de 5 0|O sobre os bens de raz portencentes
coniar
tos a
mulla decretada no arl. 50 do ercamento vigente.
do Recife.
A Illm.' junta administrativa da Santa Casa da corporacoes de mao mora, se pnneipiam a c.
fazer publico que do da Io de junho vindouro, ficando sujeit
2065000
3005000
Misericordia do Recfe, manda fazer publico que
no dia 16 de junho pelas 4 horas da tarde, na
sala de suas sessoes continuam a ir a praga para
serem arrematadas pelo tempo de 1 a 3 annos as
jendas das casas abaixo declaradas
Os licitantes devem comparecer acompanhados
de seus dadores ou munidos de cartas destes,
Ra das Larangeiras.
Casa terrea n. 5 particular e 17 pu-
blico..........
Ra do Rangel.
dem n. 4* particular e 55 publico. .
Ra do Rosario da Boa-Visia.
dem n. 14 particular e 58 publico. .
Ra da Lapa.
Casa terrea n. 41 particular e 2 pu- h a gf |)ora em ()|ialguef
" 'Ra da Moeda. ---------I Frguezia de S. Jos do Rerife 12 de junho de
dem n. 44 particular e 21 publico.
todos os que pagarem depois de lindos os dilos 30
dias.
Mesa do consulado provincial da Pernambuco 26
de maio de 1865.
Antonio Carneiro Machado Ros
Administrador.
O abaixo assgnado, juiz de paz do 2' distre-
lo da frguezia do Recife. acha-sz em exercicio do
mesmo juizado em razio de ter dado parle de
doenle o Io juiz o capito Manoel Antonio Ribeiro ;
1685000 por',n, faz sciente a queiu inleressar, que as au-
I diencias continuam nos mesmos dias e horas do
costura', em sua casa n. 84 na ra Augura, e
4505000
6005000
1445000
835000
PaBLKiSES 1 HUBO
t Papel-moeda.No paquete inglez La Plata re-
mettem Abreu & Souza para Penambuco, 4005 em
notas do thesouros.
Caf,-Calmo e firme. Venderam-se hoje 4,500
saceos para a Europa. Era ser 90,000 saceos.
Chegou, procedente de Pernambuco, o vapor j
Ignacio Manoei de Liraa" do logar de quartel-mes-! inglez Falcon, com 3 dias e 20 horas ; e sahio pa-
tre para a fileira do mesmo batalho ; e Manoel ra esse destino, no dia 6, a barca portugusza Ma-
Germano Guedes Alcanforado, da fileira para aquel- ra.
le lugar, como requereram. Baha.J eslava se organisando o 3 corpo de
Licencas concedidas.Ao Sr. aiferes do 10. ba- voluntarios. ;<:->'
talho de infantaria Joao de Souza Feitosa, para Haviam fallecido: o .Dr. Joo Goncalves dos iai^ de conseguir um allivio (inmediato e seguro,
aguardar destino na provincia da Baha, vista Santos, amigo medico, com mais de 60 annos; o recomniendando aos seus amigos enfermos, o Pia-
do resultado da inspeceo de sade a qna foi sub- conselheiro Gaspar Jos Lisboa, bibliotecario pu- fara/ de Anacahuila deKemp, porque anda mesrao
medido. blco; e o deo da s archiepiseopal Miguel Anto- omuora que o padecente honvesse estado soWren-
Menagcm -Ao Sr. capito do 4. batalho de ar-' nio Ferreira. 0 durante semanas inteiras de nma tosse violenta
Ra do Amorim.
dem n. 48 particular e 56 publico. .
dem n. 49 particular e 54 publico. .
IJera n. 50 particular e 52 publico. .
dem n. 53 particular e 43 publico. .
Hdem n. 56 particular e 26 publico. .
Ra do Azeile de Peixe.
IJem n. 61 particular e 15 publico. .
dem terrea n. 63 particular 614 publi-
co......i .
Ra da Cacimba,
dem n. 65 particular e 5 publico. .
dem n. 67 particular e 10 publico. .
Hua do Vigario.
Sobrado de 2 andares n. 72 particular
e 27 publico........5005000
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 andares n. 76 particular
e 11 publico........9005000
dem idem n. 77 particular e 13 pu-
blico..........9005000
RuadaSenzala Velha.
dem idem n. 79 particular e 134 pu-
blico.......... StO*000
Casa terrea n. 81 particular e 18 pu-
blico.......... 2005000
dem n. 82 particular e 16 publico.
Ra da Guia.
Frguezia "de S. Jos do Rerife
3505000 1865.Joao Jos de Albuquerque.
Vai a praca, de renda por ires annos.o enge-
4005000 Dho Constantino, sito ua frguezia de S. Lourenco
4005000 da Malta, no dia 16 do correle, depois da audeu-
4205000, cia do Dr. juiz de orphos.
5005000 _______^__ga^aj
725000 Pela uspeeeao da alfaudega se faz publico
! que at o dia 19 do corrente se deve ultimar o
contrato par os concertos do armazem n. 5, como
foi annunciado por edital do dia 3 deste memo
mez, e para q.ue chegue ao conbbciun;alo dos pre-
tndenos, passei a presente.
4" seccao da Mfandega da Pernambuco 13 de
junho de' 1865.
4o escrplnrario,
J. de Ava Bitancourt Neiva.
Como, est Yac. da sua tosse ?
Esta pergunta Mu diariamente com benfica dem n. 84 PWtejl paWjw.
llicitude a milharesde pessoas, e no enlamo mu- ,r.in.
2005000
1445000
sollicitude
lo melhor
sena se os pergunlantes indcassem o
Inspec.fo do arsenal de iimiinUa.
Faz-se publieo qua a commissao de peritos exa-
minando na forma determinada no regulamento
auoexo ao d*e*r>^ i*4k 4 4 (wmeim de
185,, o. casco, macJua, calara*, a,i#awlbo, mas-
treacao. veame, aasa* e aac^jta* dp vapor Ja-
guar-toe da oMtfanhia (Wtata*aa da av*a-
c30 cjsteira. achou todos estes oijecias em estado
de poder o vapor navegar.
Inspeceo do arsenal de marioba de Pernambu-
co 13 de junbo de 1865.
O inspector,
H. A. Barbosa de Almeida.
. O vapor Galgo (anteriormente Flamingo), fretad
.pelo guverne compauhia Brasileira ae paquetes t
^vapor, est para sahir no dia 10 do corrente para
a Rio da Przta, conduzindo tropa.
O Sr. ministro dos Estados-Unidos deu, a 5 Op
errenle, amjantar de despedida aoSr. conselheim
Azambiija, que esta a partir para aquellos estados no
aracter de enviado extraordinario e ministro ple-
oiputfriciario.
Goarorreram a este acto os Srs. ministro dos
negocios estrangerros. Internuncio apostlico, mi-
niatros de Portogal, Franca, repblica Argentinas
Beljjica.
tilharia'a p Joao Paes Brrelo de Mello conce-
dida a cidade do Recife por menagem.
L-se em urna carta escripia da colonia de Ha-
puba em 12 de maio :
e O vapor Taeandafa/ij/ foi, no dia 3 do passa-
do, estacionar no Paran, como vdela da colonia
contra os iavasores paraguayos.
No dia 10 aprsioaoa ulna canoa que condu-
Lose no Jornal:
t Na noite de 29 de maio os escravos do enge-
nho Cabaxi, do Sr. barao de Cotegipe, levantaram-
se contra o administrador e feitor da mesma pro-
priedade, o qual se chamava Jos Joaquim da Ro-
cha, e o degollaram a golpes de fuuce.
ou de nma eonslipaco fortissima, este soberano re-
medio para todas as enfermidades pulmonares, os
alltvaria e curara dentro do curio espaco de viole
e (juatro horas.
Os nativos do Mxico conheciam perfeilamente
as extraordinarias virtudes medicinaes da arvore
Sobrado de 3 andares n. 85 particular
e 30 publico........7205000
Ra da Lingoela.
dem de 2 andares n. 85 particular e
- 14 publico.......6005000
Ra da Cruz.
dem idem n. 87 particular e 11 pu- '
buco..........8825000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 92 particular e 103 pu-
blico..........2OO50OO
iwwpy
WJlMi.M.m.
s
TIIEVIMiO
DE
no engenho do Sr. conde de Pass, apenas tee no-
ticia do funesto acontecimento, correu sua pro-
propriedae, intorrogando-os, conhecen quaes ti-
za"om o^"bn7r'es7elwgeos7qe"viBh,a"m de um I nbara sido os assassioos, e entregou-es a [usiija.
afflnente do Ivinheima a que do o nome de Cupo- Pelo paquete inglez Paran aerara 70 catines
rmd. Como estivessem completamente n?, o1.de armamento, e pelo La Piala 600 caix^es.
commandanie,!.0 lente- Toeotonio Coelho .Cer-
queira de Carvaiho, raandou-lhes dar roupa, e,
O Sr. baro de Cotegipe, que ento acbavese da qual se exirahe esla marayilhosa preparacao
4 Felizmente parece que agora nao no?" failarSrj
armas para o exercito.
era o seu grande remedio fivoro em todas as en-
fermidades da garganta e dos pulrhdes.
O PeHoral de Anacahmta, nao tem seu igual en-
tre todos os pnlmonlcos da materia medica, e por
isso pde-6e-rhe chamar com toda propnedade e
razo, o nico remedio digno do nome.
Achare venda as pharmaeias de Caors & Bar-
bosa e J. da C. Brao & C.
dem n. 93 particular e 101 publico,
dem n. 94 particular e 99 publico. .
dem n. 97 particular e UO publico,
idem n. 99 particular e 106 publico. .
dem n. 100 particular e 104 publico,
dem n. 101 particular e 102 publico,
dem n. 102 particular e 100 publico..
dem n. 103 particular e 98 publico..
dem n. 104 particular e96 publico..
I dem n. 105 particular e 94 publico...
H
2003000
2005OOO
2285000
2285000
2285000
2285000
32850O
2285000'
2285000:
2285000 i
18s
i.-
ILEGIVEL
n*n ..... llMHC-ifil lA
(MUIOE

EMPREZA-'uOIMBRA
recita da asslgnatura.
Sabbado 17 de junho de 1865
Subir a scena pela prirceira vez o muito lindo
e acreiita-io drama era 5 actos
MMOD\SCR!M(\S.


Diario de
!*.
OENOM1NA.QAO DOS ACTOS.
i acto Apparigo do marido.
2 dito___ O ronbo da filha.
3 dito.... O encontr dos rlvaes.
4o dito___ Oduello.
5 dito O iriumptio paternal.
PBR80NAGENS.
Luciano Lemonnica............. Amoedo.
Delormel....................... Lisboa.
Jerooy mo...................... Golmbra.
Frederico...................... Borges.
Francisco, criado................ Guiarles.
Jeronymo, jardineiro .......... Santa Rosa.
Renato, criado de Luciano...... Peuoto.
tSaV:::::::::::::::::::."::! D-Eu^i4-
Antonia, barbeira............... .Leopoldina
Joanna, criada................ D.Joaqmna.
Mariauna,aldea............... D. Jesuina.
Procisso de donzelas, campenezes, raulheres,,
enancas etc., et.
Este excellente drama que tantos applausos
merecen nos theatros d > Rio de Janeiro e Baha,!
prata para sopa e cha um coco de tirar soupa e (
um par de casticaes. ^^^^
LEILAO
Das dividas activas que fazem parle
de massa fallida de F. G. Castellao.
HO*E.
Por despacho do Illm.Sr. Dr. juiz do commercio
[ rao a leilo pela ultima vez as dividas activas que
! conslituem parte da massa fallida de Francisco
Gomes Castellao, na importancia de 22:0885755
i rs. conforme as relacdes, servindo de base a maior
, oTerta de 400,5, os licitantes devem comparecer
na certeza que serao arrematadas, entregando-se
todos os documentos e livros em mo dos admi-
nistradores : o leilo lera lugar sexla-feira as 12
horas em ponto a porta da Associacao Commercial.
HO^E
Leilo sexla-feira 16 de jucho as H
horas.
reconiraenda-seao Ilustrado publico desta capt-| n0 armazem do agente Euzebio.
tal, ja pela sua morahdade ja pelo engenho com Se vender sem |mte ,Q ma|0r 37 ca.
que sao trocadas suas brilhantes scenas. | ^ com 37 daiia3 de garrafas com vinno de Bor.
Finalisara o espectculo o sempre applaudido deaux-
dueto
0 BTO.4TI E \ LMDEIRA
Principiar s 8 horas.
THEATRO
DE
Sl\TO JJf TOXIG
Oapunga:
Sociedade dramtica Thalia Pernam-
bncaua.
De ordem do Illm. Sr. presidente do conselhe
administrativo desta sociedade, scientilico aos Srs.
socios que o espectculo emanniversario da mes-
ma ter lugar no sabhado 17 do corrente, podendo
desde ja os mesmos Srs. socios receberem do Sr.
thesourc-iro, a sede da sociedade suas parles de b-
Ihetes, tendo era vista porm, e dispasto no 4o
do art. 21 dos estatutos.
Secretaria da sociedade dramtica Thajia Per-
darabucana, 13 de junho de 18G5.
O Io secretario interino,
Epamnondas P. B. e A. de Vasconcellos.
COMPANHIA PERNAMBUCAXA
DE
Xavega^o costelra por vapor.
Macei e escalas, Penedo e Aracaj.
O vapor Muminguape, segu
Urna mobilia de Jacaranda' e guarda roupa.
Urna porco de livros em francez de diverso,
autores e obras excedentes.
Diversos objectos de marcineiria, tudo sem li-
mite.
Leilo.
Da loja de fazendas da ra Nova.
Massa fellida de Jo5o Baptista Goncal-
ves Bastos.
Martins far leilo a reqnerimento dos curado-
res flseaes e depositarios da massa fallida de Joo
Baptista Goncalves Bastos, da armaco, fazendas c
pertences existentes na loja da ra Nova n. 47,
pertencentes a mesma massa.
Sabbado 17 do corrente.
O leilo ter lugar na mesma loja as 11 horas
do da. Os pretendentes podera examinar a rela-
cao das fazendas em o escriptorio do referido Mar-
tins a ra da Cadeia n. 9.______________
Leilo
Da parte de tima casa na Parahiba a ra das
Convertidas n. 15, em que existe um es-
tabelecimenlo, avaliado lodo predio em
2:000,51, e cuja parte em 7070303 rs.,
como tambera, os alugueis de cerca de 2
a 3 annos
Terca-fcira 20 de junho as 11 horas.
Cordeiro Miraes
aulhorisado pelo llquidatario da casa commercial
j de Antonio Joaquim de Mello, far leilo da parte
1 e alugueis do predio cima descriptoj podendo des-
de j safisfazer aos pretendentes todo esclareci-
monto, cujo leilo sera effectuado no dia e hora
GASA DA FORTMi.
Aos 10:000^000.
Bilhetes garantidos.
A' ra do Crespo n. 23 casas do costume.
O a bai xo assignado vende u nos seus muito feli-
ces burieles garantidos da lotera que se acabou
de extrahir, a beneficio da igreja de N. S. do Li-
vramenlo da Varzea, os seguintes premios :
Um quarlo n. 7 com a sorte de 6:0005000.
Um quarto n. 1086 com a sorte de 1:2005000.
Um mel n. 852 com a sorte de 4085000.
E outras muitas sortes de 1005, 405, 205 e
10*000.
Ospossuidores podem vir receber seus respec-
tivospremios sera os descontos das leisna Casa
da Fortuna ra de Crespo n.23.
Acham-se a venda os da 4* parte da 4* lotera
(20*) beneficio da Santa Gasa da Misericordia.
que se extrahir a 23 do corrente.
PRECO.
Bilhetes.....125000
Meios......6*000
Quartos.....3*000
Para as pessoas que compraren! de 100)9000
para cima.
Bilhetes.....11*000
Meios......5*500
Quartos.....2*750
__^^___Manoel Martins Fhjza.
CLUB PERR\MBH0
A partida do mez de junbo ter lugar na
noite do dia 21.
Estrada de ferro do Recife
a Sao Francisco
Aviso.
A superintendencia desta companhia recebe
propostas em carta fechada para a eonstruccao do
alargamento da passagem a nivel da estrada do
raatadouro publico, mandado ejecutar por ordem
do governo.
A planta da obra, orcamento e mals esclarec-
mentos necessarios serao franqueados ao exame
dos proponentes no escriptorio do Sr. engenheiro
fiscal na estacao das Cinco Ponas.
As propostas serao recebidas at o dia 22 do
corrente ao meio dia.
Esc iptorio da superintendencia villa do Cabo
14 de junho de 1865.
G. O. Mann,
Engenheiro e superintendente interino-
Ama para casa
Precisa-se de urna ama para eozinhar e engom-
mar para urna casa que so tem duas pessoas: no
becco das Buias n. 2, 1- andar.______________
Aluga-se p primeiro andar do sobrado ra
da Cruz u. 57, proprio para escriptorio : a tratar
no armazem do mesnio.
Fog*o,fog,o.
C0MP11S.
Aluga-se nm primeiro andar na ra da Pe-
nbacom fundos para a ra Direila n. 9 : a tratar
no mesmo.
En abaixo a?signado declaro qne compre! li-
vre e desembarazada a taberna sita na ra de Joo
Fernandes Vieira n. 64, ao Sr. Manoel Francisco
de Paula. Becife 3 de junho de 1865.
______________Joaquim da Silva Campos.
Precisa-se de um pequeo de 12 a 14 annos
para caixeiro, destes ltimos chegados no brlgoe
Umao : na ra da Cruz n. 37, taberna.____
- Na praca da Independencia n. 33, loja de our
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas e
tarahem se faz qualquer obras de eicommenda e
odo e qnalquer concert.
Alnga-se o segundo andar do sobrado n. 62
da ra da Guia : no 1 andar.
aoam
Compra-se efectivamente ouro e prata em
Para os festejados das deS. Joo e S. Pedro obras velbas,pagaudo-se bem : .na rua larga do
existe na muito acreditada fabrica de fogos de ar- Kosario D-** Ha de o'nrives._____________
liflco da ostrada de Joo de Barros, propriedade Silvino Gnilherme de Barros compra e ven-
da viuva Bnfino, um completo sorlimente de pis- de efectivamente esoravos de ambos os sexos
tolas, craveiros, rodinhas e fogo buscap : como ra do Imperador n. 79, tereeiro andar.
seja penoso a algumas pessoas irem a fabrica pela ----------------r-----------------------
distancia, os pretendentes podem deixar snas en-___t_ .. lro prata
comraend'as no armazem da bola amarella no oito ?m_^I?s.v^ln*? ?mPra:.se na PraCa d*
da secretaria da polica.
Inde-
m hachare!
Franeisco Angosto da Costa
ADV6GAD0
0 Ra do Imperador numero 69.
Sortes de S. Jco
Vendem-se lindos papis com estalo para as
sortes de S. Joo : na rna Nova n. 61 defronte da
lllraa. cmara municipal.___________________
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite : na ra estrei-
ta do Rosario n. 32, 2 andar._______________
! Samuel Power Joluislon & Companhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fitndlcao deLow Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado
nho,
pendencia n. 22, loja de bilhetes.
Comprara-se libras sterltoas a <.'*400 : na
praca da Independencia, loja n. 22.
Compra-se ouro, prata"Tpedras preciosas,
em obras velhas : na ra da Cadeia do Becife,
loja de ourives no arco da Conceiqo.
Compra-se um cylindro propria do padaria,
ainda que seja usado, com unto que esteja em bom
estado ; assim como vende-se urna carroca e um
quem pretender vender ama e comprar outra
boi
cousa, dirija se a loja de ferragens a. 4 da ra do
Queimado.
Tijolos
Quem tiver para vender 30 ou 40 milheiros de
tijolos de al venara grossa das olanas do Monteiro
ou que seja feito com barro de agua doce, appareca
e batido para enge- Para 'ratar> a imperial n. 164, ou a ruado
Brnm no Recile n. 57, isto com brevidade.
Vendem-se
Cruz n. 13.
mendoas
amendoas confeitadas
na ra da
Alnga-se a metade da casa n. 92 da ra das
Aguas Verdes: a tratar na mesma.
o andar da casada ra do Queimado n. 29, pro-
prio para escriptorio de advogado : a Uatar na
loja do mesmo.
Alugam se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
cora jardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira :
a tratar na ra da Senzala Nova n.42.
I interior de urna casa, drija-se a ra Direita
"~Precisa-se alugar uma escrava de boa iueseind,cara'-
No caes do Apollo armazem n. 55,
Arreiosd' carro para um e dous cavallos. compram-se dnas escravas mofas que sai-
Relogios de ouro patente inglez. i bam_cosinhar e engomman._________
Arados americanos. Compra-se urna casa terrea com quntafbas-
Machinas para descarocar algodo. .an,.c?nde mas lQe seJa Pert0 da praca, sendo
Motores para ditos. : qnem tiver aun
Machinas de costura.
Prevme-so aos pretendentes casa terrea
da roa do Hospicio que faz esquina para a rna do
Destino, annunciada por este Diario para estabe-
lecimento de padaria, etc., que tal eslabelecimenlo
nao pode ser all col locado em quanto nao for re- j
vogado pelo poder competente o art. 4o das postu- j
ras addicionaes approvadas pela le provincial n.!
372 de 13 de junho de 1S55, o qual designa o bec-
co das Barreiras, Soledade e Santo Amaro, para se
poderem estabelecer padaras no bairro da Boa i
Vista. ^^________ !
Quem precisar de urna criada para servico
Comprase urna carreca para cavallo, com
seus competentes arreos: na rna da Cruz n. 66,
Comprase um burro para carroca, j traba-
lhado e manso : na ra da Cruz n. 66.
YEIOIS.
n. 17,
da sahida as 2
Matos n. 1.
no dia 14 do corrente as o horas
da tarde. Becebe carga do Aa|^^^a'^^^\^u;e|B^^.~luiMta^
10 a 13; encommendas, passa- 0 ,ja alfaodea.
geiros e dinheiro a frete at o dia c
horas : escriptorio no Forte do
GOIPAMiA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portes do norte
al o dia 23 do corrente, o vapor
H/l^i Paran, commandante o capito
,s-;:*" de fragata Antonio Joaquim de
Hp Santa Barbara, o qual depos da
demora do costume seguir' para os portes do
sul.
Desdej recebem se passagelros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia di sahida as 2 ho-
ras da larde : agencia ra da Cruz n. 1, escripto-
ri) de Antonio Late de Oliveira Azevedo <& C.
COMPANHIAPERNAMBUCANA
DE
Javcga^o coseira por vapor.
Para o Rio de Janeiro em direitura.
Segu no dia i i as 4 horas da tarde o
vapor Jaguaribp, commandante Martins.
Recebe alguns passageiros de r. Escripto-
rio Forle do Maitos n. 1.
-;-' a 't ^nWMBS seguir com muita brevidade o palha-
boto Piedade, tem parte do seu carregamento a
bordo, para o resto que Ihe falta e escravos a fre-
te para os quaes tem excellentes coramodos, tra-
ta-se com os seus consignatarios Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
Para a Baha
Pretende seguir para este porto com brevidade o
veleiro e bem conhecido patacho nacional D. Luiz,
que se acha com parte da carga prompta : para o
resto tratase com Jos Mara Palmelra em seu es-
criptorio no largo do Corpo Santo n. 4.
Lei't
De urna taberna na rna dos Pires n. 1.
Martins far leilo a requerlmento dos deposi-
tarios da ma.-sa fallida de Joaquim Antonio Lepes
Gomes e mandado do Illm. Sr. Dr. juiz especial
do commerek), da armaco, generse pertences,
existentes na taberna da ra dos Pires n. 1 per-
tencentes a raesma massa.
Terca-feira 20 do corrente.
As 11 horas do dia na mesma taberna, os pre-
tendentes podem examinar o balanco em o es-
criptorio do referido Martins a ra da Cadeia nu-
mero 9.
conducta que enlenda bem de costura een-
Preclsa-se de nm moco de la a 20 annos qne____.^____ -,__ ,
tenha bastante pratica de taberna, paga-so bera : gominado, paga-se bem agradando os seus
na ra de S. Franctsco n. 79.___________servicos: a tratar na C punga porto do La-
-^Precisa-"s7d urna ama par~cozinhar e fazer cerrecasa dolado direito que tem a cornija
mais outros servicos internos para casa de urna de arcos.
pessoa : na travessa de S. Pedro n. 10,. segundo jsg-t^nj^gaiiK&i^j 'rcCiraBCr^ IBitMtfiW
andar, entrada pela ra do Fogo.
No arimzem de carne secca da ra da Praia
n. 34, dase gratis porgao de carne para porcos.
Offerece-se um rapaz para criado : a tratar
na ra do festino n. 12.
Si

O bacharei Lourengo Avelino de Albu-
querque Mello continua a ter seu escrip-
torio de advogado nos auditorios e tribu-
naes desta cidade : na ra do Imperador
n. 40.
S6
Mgica.
SI Na ra Nova n. H, ha para venderse
^ um apparelbo fea alguem que deseje ganhar dinheiro, tra-
B2 balitando fora da cidade, ou mesmo para
fM divertimeuto de salo. Na mesma casa
l^ dao-se todas as explicagoes necessaras
X; ao trabalhodo mesmo apparelho a pessoa
SM que o comprar.

Precisa-sede urna mulhor para casa de familia
que consta de duas pessoas, dando-se c, mida e
bom tratamento : quem quizer prestar se a estas
condices deixe carta fechada nesta livraria ns.
6 e 8, na praja da Independencia, com as niciaes
A luga-se
O abaixo assignado deixou de ser caixeiro dos
i Srs. Manoel Francisco dos Santos e Silva, curador
de Antonio Jos Das, desde o dia 2 de junho de
1865. Ao mesmo tempoagradeceobom [ratamente
Vende-se esta linda colleccao de sortes,
'reunidas em um pequeo volume, com 2">
assumptos, e mais 59 novas charadas, pelo
; diminuto preco de 1,-J cada exemplar enca-
dernado : na praca da Independencia ns. 6
e 8._______
Aos Srs. acadmicos.
Vendem-se os seguintes livros quasi no-
, vos : Manuel de droit romain por Mackel-
dey, i volume, por 6000o; Diccionaire
du contentieux commercial por Mass, i
volume por 6100; La femme por ma-
dama A Seglas, l volume, rom estampas
finas por 5,-5000; QEuvres de Hacine, l
M. C. L., declarando sua morada para ser'
rado.
sas, urna a em que moruu o fallecido Thomaz de
Aquino Fonseca Jnior, feita a moderna, e conten-
do todas as accommodacoes precisas, e outra com
boas commodidades para qualquer familia : na
milia.
procu- ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
Aluga-se urna sala do primeiro andar da ra
do Queimado n. 41 : a tratar na raesma.
Becife 12 de junho.de 1865.
Francisco Gomes de Pnlio.
?f? ^y0.11? ^5*?*?? **_*^s*.p2!??.,S0?L*^^"i*!> recreo do mesnao Siln e de sua Exm- fa- j v; lume, com estampas linas por O0OUO ;
j QEuvres choisis de Buffon, l volume, com
! estampas finas, por 4000;' Cdigo de ere-
c-v tU'IXQllQ dil Pn'd'al>l volume, por IfJOo ; Flores
v -j k j n u singelas, poesas por Paes d'Andrade, i vo-
Na bem conhecida casa da aboboda da Penha i,~a nJatf. i u j """,l*uc' "
n. 37 tem para vender continuadamente maca para ilume' P,r.2, A vel/uce de Camoes, roman-
fazer bolos preparadas com muita perfeicao. ce por Trigueiros, por 20000 ; La vie des
\sainls, 1 volume, por 10200; Economie po-
litique, por Garnier, i volume, por 20 ;
Precisa se de urna ama para casa de duas
pessoas para eozinhar : na ra da Penha n. 23,
primeiro audar.
Antonio de Souza Cunha, subdito portuguez,
retirase, para uropa.
Joao Chnstiam vai a Europa.
Na ra de Hortas n. 86, loja, contina a la-
var-see engommar-se cora perleico e por preco
gigangevaisan.r breve, recebe carga epassage.- "asante razoavel, tanto para casas particulares
ros; trata-se com E. R. Rabello, ra '
n. 44 ou cum o capito.
Para Lisboa.
O brigue portuguez Soberano, capito U. B. )u-
e passagei-
do Trapiche
LOTERA
JLoslO.00^u0Uft2;O00$000.
Corve sao da 93 vespera deS.
Joo.
Acham-se a venda os bilhetes, meios e
quartos da 4* parle da 4a lotera (0*) a
beneficio^^^ /M^g^fli J
fl5, r
Os premios de 10:0000000 at 200000
serao pagos unta hora depois da extracto
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As encommendas s rao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extracto
como de costume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Precisa-se alugar um moleque de 18 a 20
annos : na rna da Lingoeta n. 5, botequim.
Sociedade Recreativa Coryban-
lina.
De ordem do conselho director desta sociedade, Aluga-se na Passagem da Magdalena, ruado
faco 'cierne aos senhotes socios, que tendo sido Berafica, os sobrados ns. 7 e 9, com bons comino- j7 comeras ralients "de" massap" paraje! Sfl//'ow (/ f;Yii'(7t7, por Louis Blanc, i volu-
i sede para ac'a dos para familia : trata-se na ra do Trapiche safrejar em grande esc.ala : a tratar no pateo do me-, por 10-^0 I L'Epip/ianie pelo oadra
.ivramento n. 23 com o Dr. Ignacio Nery da Fon-1 Ventura, 1 volme, por 10000; Le jardi-
=---------3-------r;--r----------niel'des salons, 1 volume, por 640 rs.: na
Na ra da praia de Santa Hita, con-1 rua do CabugA 2 A ,0J-a/
Engenho.
Arrenda-se o engenho d'agua, na Bregoste to\*jmdaMtnttirt^^*n^*^lL
Ipojuca, denominado Jussar de Sant'Anna, urna! "* escnP"tra?ao me"TJ' E0r 0"
legoa e meia distante das estacoes da Escada e Ipo- me? Jnior, 1 volume, por 20500; Organi-
n. 12 da rua da Imperatrz, ahi j deve ter lugsr
a partida monsal marcada para odia 17 ; o outro
sim que foi assentado nao serem admettidos aos
recreios meninas ; devendo, portante, todos os
mals socios empenharem seus exforcos adra de ser
observada esta resoluco, como convm.
Secretaria da sociedade recreativa Corybantina
13 de junho de 1865.

numero 4.
seca.
Anda se precisa de urna ama para eozi-
nhar e engoramar para tres pessoas : na
rua das Gruzes n. 37, sendo pessoa mori-
gerada e que se possa entregar urna casa.
^-i^fftStfb.
; fronte a ribeira do peixe, casa n. 13, segundo an
; dar, recebe-ie encommendas de bulos de baca para
| as vesperas de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro,
afflancandose nao s a bemfeitorla pela pratica
isa rua das Trincheiras n. 48, primeiro an- em vista da boa qualidade : as pessoas que quize-
23 na (lar' deseja-se fallar aos Srs. Dr. Antonio Pinto rem, podem ali se dirigir a qualquer hora do dia,
rlatar.
codio para qualquer pessoa.
Para o Aracaty segu em poucos dias
caca Flor de Camaragibe : para o resto da
que Ihe falta, traa se na roa da Madre de Dos,
armazem junto a igrejo.____________________
Para a Babia
pretende sahr cora muita brevidade a veleira es-
cuna Eliza por ter a maior parte da carga, e para
o resto que Ihes falta tratase com o consignatario
Joaquim Jos Goncalves Beltro na rua do Vigario
n. 10, primeiro andar.
Para a Baha
pretende sabir em poucos dias o veleiro hiate O/t-
veira por ter a maior parte da carga prompta, e
para a pouca que Ihes falla, trata-se com o consig-
natario Joaquim Jo- Goncalves Beltro, na rua
do Vigario n. 10, primeiro andar.
Vtaliana Claudiana do Bego e urna tilha me-
a bar-, Dor de nome Zulmira, Brasileira, retlra-se
carga rora do imperio
para
PAB\ LISBOA
O palhabote 19 de unho pretende seguir cora a
carga que tiver at o dia 20 do corrente : para o
resto que Ihe falla, o qual se recebe a frete barato,
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio rua
da Cruz n, 1.
LEIL9ES.
todas as semanas
No grande armazem do agente
OLYMPIO
36-Rna da Cadeia do Reelfe-36
Precisase de urna ama para comprar e eo-
zinhar : na rua do Torres n. 14, segundo andar.
Club Pernambucano.
Esta sociedade continua a ter os seus sa-
loes abertos em as noites dos domingos pa-
ra o recreio das familias dos socios, e espe-
ra que as mesmas continuem a concorrer,
como se deu no domingo p-oximo passado,
era que as pessoas que compareceram go-
za ram de urna noite de variado entreteni-
mento.
7- Fugio da casa da rua da Penha n. .,
noite de sabbdo 10 do cerrente, nma ovelha toda cla "oc,|a. francisco de Paula Lavalcanti Wander- que acnaraoacom twtm
branca, mansa, levando urna corda no pescoco : |pv Lin3' Jos^ Francisco Graciano, Lourenco de_____________,W
quem a prendeu e quizer restitui-la a seu dono Carva'ho de Araujo Gavalcanti.Jos Francisco Mar-' TBTWi DF*-a'rf~i **
leve-a raesma casa, que ser recompensado. '. tins de Alraeida, a negocio que nao ignorara. j Ai I S^Lt^/im^F
Precisa-se le dous arassadores de padaria :
na rua do Bangel n. 9.
OULlilA-
Viiilde.-s.fi nma tatema eom poneos fundos na
rua da Boa-Hora, em OlindOj um dos melhores lu-
. gan-s_: atratar com o mesmo dono na dita taberna.
, Vende-se urna taberna em Olnda, rua de S-
| Bento n. 12, cora poucos fondos, propria para prin.
.cipiante ou pessoa que tenha familia, faz-se qual-
quer negocio : a tralar na mesrea, ou na rua es-
Na rua da Imperatriz n. 9, segundo andar,: Aluga se a casa da rua do Hospicio que faz qui- (trei,a do Bosario n. 1.
: \ precisa-se alugar um cozinheiro para o servico de n* para a rua do Destino, propria para qualquer Vende-se um bonito escravo com 22 annos
1 pouca familia. estabelecimento, taberna, padaria ou outro qual- 'de idade: no pateo do Terco n 141
quer negocio por ser boa localidade e tercommo-
um criado escravo, e 1 moleque.
Descontam-se notas do banco do Brasil e das
caixas Oliaes : na praca da Independencia n. 22
S0CIEDU1E
DOS
ARTISTAS MECHAMOS ELIRERAES
DE
PERNAMBUCO.
Por ordem do Illm. Sr. director faco chegar ao
conhecimento dos senhores socios, que avista do
disposto no regulamento interno da mesma socie-
dade, est designado o dia 18 do corrente, as 10
horas da manha, para a eleco dos novos func-,
cionarios que devem dirigir os destinos desta so-1
ciedade no futuro anno social de 1865 a 1866, de-
vendo ter lugar essa reunio no salo da igreja de
S. Jos aolado do nascente. Pondera mais o Illm. i
Sr. director que a sociedade avista do procedmen-
to de seus associadot lera julgado todos terera sa-! O abaixo assignado declara pelo presente a
lstete o disposto no art. 44 e l e 2o do mesmo, tedas aquellas pessoas a quem o abaixo assignado
e por isso espera que todos ho de comparecer ao deu dinheiro por empresiimo sobre letras e outros
lugar ja indicado, am de gozarem das prorogati- Malos, que, se com a maior brevidade nao os vie-
vasedireitos que o respectivo regulamento Ihes rem resgatar, serem assionados, e isto sem reserva
confere. de pessoa alguma.
Secretaria da sociedade dos Artistas Meehanicos Antonio de Farias Brando Cordeiro
e Liberaes de Pernambuco em 13 de junbo de
1865.
- Na rua do Livramento n. 19 ha para alugar dos p.'.ra familia : a tratar na rua da Matriz da
Boa-Vista n. 54.
Bichas deHamburgo
Vendem-se na rua Nova n, 6f.
Precisase de urna ama que saiba mui-
to bem cosinhar e faca compras para
tralar de urna casa de pouca familia : na
rua da Cadeia do Becife n. 38, primeiro
andar.
Deseja-se contratar, mediante boa gratifica-
cao, alguma senhora nacional ou e.'lrangeira, nao Vendem-se sanguesngas de suDerior~aualda
muito moca, e que tenha as precisas habilitacoesi de, em caixas ou a retalho, a vontade do comnra-
para em um engenho ensinar a algumas pnmeiras dor, i- por prego mu razoavd : na botica franceza
letras, francez e piano : a tralar ni rua da Aurora de Ciors Barbosa, rna da Cruz n 22
n. 74, segundo andar. -------.------- ..________
> tonin n. 8.
i O Dr Garelino Franci>co de Liiia San- ^
tos, contina a residir na rua do Impera-
dor n. 17, segundo andar, onde pode ser
procurado a quaiquer hora do dia e da
noite para o exercicio de sua profissode
medico; sendo que os chamados depois
de meio dia at 4 horas da tarde devem
ser deixados por escripto. O referido
Dr. nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, prosegue, com
o maior affinco, no das mais difJBceis e
delicadas operacSes, como sejam dos or-
gos urinarios, dos olbos, partos etc.
'# i lonH
no pateo da matriz de Sanio An-
M
Bazilio Barros
Secretario interino.
Leile de feijao mulatinho.
Cordeiro Slmdes
por conta e risco de quem pertencer vender' em
leilo cerca de 30 saceos com.feijao mulatinho era
nm ou mais lotes a vontade.
IIO JE
as 11 horas no armazem do Sr. Annes largo da
alfandega.
T LEILAO
De nma mobilia de Jacaranda constando de 12
aieiras de gnarnicao, 2 ditas de balanco, 1 sof,
4 eonsolos com pedra sendo 2 cora espelho?, mesa
de meio de sala, candelabros, ianternas, louca de
poreelana para jantar, l apparelho dourado para
almoeo, urna cama franceza de amarello, um guar-
da louea, comraodas, garrafas para vinbo, cauces
moito* ontros objectos que estarao presentes no
acto do leilo.
HO*E
Martins far leilo dos objectei cima qne se
acham no armazem da roa do Imperador n. 37
onde tera' lugar o leilo as 11 horas 4o dia cima!
ESTRADA DE FERRO
DO ...
Recife a Sao Francisco.
AVISO
O abaixo assignado na qualidade de chefe da
administraco desta estrada de ferro, e a nica
pessoa da parle da companhia que pode dar uma
deciso final, roga a todos os senhores passagei-
ros, expeditores de gneros etc.,. qne afim de nao
perderem sen lempo, tragam ao conhecimento do
abaixo assignadoqaaesquer reclamajoes por dai-
nos, mdemnisagSes ele., a que se julgnem com
direito,o que ter immediata altenco.
Escriptorio da superintendencia Villa do Cabo,
13 de junho de 1865.
G. O. Mann,
_______Engenheiro e snperintendente interino.
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama sadia e com bom leite
na rua Imperial, sobrado n. 87.
Agradecimento.
O abaixo assignado, em consequenca de sen es-
tado de saude, retirase para Portugal afim de ver
seraeihora, e faltara aos seos deveres senao agra-
decesse os obsequios que Ihe tem prestado todos
seus amigos, com particularidade seu expatro
o Illm. Sr. Manoel Joaquim ^Bibeiro e toda a sua
Exm' familia.
Luiz Jos Goncalves da Costa.
Desappareceu da campia de Santo Amaro
ura cavallo alazao, magro, com sarnas as ancas :
quem o tiver achado leve-o ao sobrado junto ao
cemiterio inglez, quesera recompensado.
Quem precisar da um hornera para coxinbei-
ro, fetor ou criado, para casa estrangeira ou bra-
silein, pos o qual se acha habilitado para qual-!
quer uma das cousas cima, pode procurar na rua!
da Roda n. 48.
ama para alugar.
Aluga-se uma escrava moca que cose, coiinha e
eogomma, para o servico interno de casa de fami-
lia : quem precisar dinja-se em Santo Amaro ao
sobrado junto ao cemiterio inglez.
Precisa-se de nm pequeo dos ltimos che- i
gados : no paleo do Terco n. 141.

J. Kenzer avisa ao Illm. Sr. solicitador Pe-
dro A. da Costa Machado, que pode ser procurado
na rua do Brum n. 34, primeiro andar, ou na es-
laco de Una.
I MM MI JMiSSJMt uKfli Wl JMSi Si
jR O Dr. Cosme de S Pereira conti-
H na a residir na rua da Cruz n. 53,
J Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
sao medica, e com especialidade
sobre e seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos orgaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doeutes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comee ando o trabalbo pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do- i
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
No armazem de fazeu das ba-
ratas de Santos Coelho,rua
do Queimado n. 19, ven-
de-se o seguinte:
Lences de panno de linho a 2,5400.
Ditos de bramante de linho de um s panno a
3500.
Goherias de chita da India a 2,5500.
Lencos de cambraia brancos proprios para algi-
beira, pelo barato preco de JjOOO a duzia.
Pecas de bretanha de roio com 10 varas a 35800.
Ditas de cambraia para forro de vestido, com 8
varas, pelo taratissimo preco de 2,5600.
Guardanapos adamascados pelo baratsimo preco
de 35300 a duzia.
Algodo enfestado com 7 l|2 palmos de largura a
15-200 a vara.
Cortes de la de lindos gostos com 15 covdos a
Farinha de mandioca : tem para vender Au
tonlo Luiz de Oliveira Azevedo & C., no seu es-
criplorio rua da Cruz u. 1.
Xovcua de Nossa enflorando
Carino e de anl'Anna.
Vende-se na rua do Imperador n. 13, cfOcina
de encadernacao : o officio, salve e versos, nove-
na e salve de Nossa Senhora do Carino, tres fo-
Ihelos por 300 rs.,e a novena de Sant'Anna por
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarocar
algodo : na rua da Senzala iNova n. 42.
Vende-se
na rua das Gruzes n. 23 junco e palha, mais bara-
to do que em outra qualquer parte.
Na rua da Imperatrz n. 13, segundo andar,
veede-se uma escrava boa para todo o servico de
uma casa de familia. Na mesma casa compra-se
um moleque para copeiro, e paga-se bem sendo
bom.
Vinho do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do A- C, no seu escriptorio rna da Cruz n. 1.
Alnga-se um moleque de 20 annos para ser-
vicos domsticos : na rua Nova n. 32, segundo
andar, a tralar das fi horas as 9 da manha.
Precisa-se de uma ama para o servico nter*
no e externo : na rua das Cruzes n. 33.
Alngam-se as casas terreas ns. 1 e 3 da rua
do Hospicio por 255 mensaes cada uma : a tratar
na rua do Seve n. 2.
Fugio um mulatinho de nome Adolpho, de 14
annos, cor acaboclada, tem uma cicatriz no alto da
eabeca, e ura dente careado na frente : roga-se a
Companhia fldelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro;
AGENTES EM PERNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo k G,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de,tomam seguros de navios, mercadu-
ras e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n. I.
Francisco Antonio Cabral de Mello, Brasilei-
; ro, vai a Europa, levando em sna companhia nm
seu ilho de menor idade.
Pecas de cambraia adamascada com 20 varas, pro-
pria para corlinado, pelo barato preco de 115.
Fil liso fino a 800 rs. a vara.
I Dito com salpicos a 15 a vara.
Tarlatana branca fina a 800 rs. a vara.
Atoalhado de algodo adamascado a 25200 a vara.
Dito de linho a 35200 a vara.
Laznhas lisas de todas as cores, pelo baratissirao
prego de 500 rs. o covado.
Pecas de cambraia de salpicos brancos e de cores
com 8 li2 varas, pelo baratissimo preco de
45500.
_____________i Baldes de 20 arcos a 25500, de 25 a 35, de 30
Perdeu-se no dia 12 do corrente, desde a rua' 38500. de 35 45, de 40 45500.
do Livramento al a rua das Flores, uma letra da Toalbas felpudas a 135 a duzia.
quantia de 515, vencida em 4 de julho do anno Esteiras da India de 4, 5 e 6 palmos por menos
prximo passado, sacada por Jos Dias da Silva PreC do 1De em 0Q,ra Qualquer parte.
Guimares, e aceita por Luiz Bento de Vasconcel-1 Neste armazem se encontrar ura grande sorti-
los, morador nesta cidade : qnem achou, queren- ment0 de ronPa feita e Pr medida.
Aluga-se um escravo que serve para todo o
servico, menos carregar peso, porque pucha por
quem o pegar que o leve a seu seohor Dr. Fenelon uma perna, porm eutende de eozicna compra na
Aicoforado, a avessa de Joao Fernandes Vieira rua e nao tem vicios, muito fiel, serve para qnal-
n. 4, que ser recompensado.
Preeisa-se airgar na pessoa para vender
mludezae, que seja fiel .diligente, basta que venha
1as horas da roanbia. e aile *f 3 hora* enireean-
Na metM oecuiao serao vendida* wjberes de tfo o Uboleiro rolle pafa cas*.
quer mandad" on trate de uma casa
zer dirija-se a rua dos Martyrios n.
andar, que achara com quem tratar.
quem qui-
t, primeiro
do restitui-la, pode entrega-la ao sacador, na rua
do Livramento, loja n. 18, pols s quem pode
ser til a referida letra por j estar prevenido o
aceitante.________________^^^^ I
Freetsa se de nm estrangeiro, com preferen-
cia a Portuguez, para feitor de ura engenho de
ponca fabrica, peno desta capital : a tratar no Re-
cife, roa da ruz, taberna n. 32.
Precisase de um fetor porluguez qne enlen-
da de planiacoes: na rua da Cruz o. $6.
Cozinheiro
No hotel da Italia, roa do Trapiche n. S, preci-
sa-se de nm cozinheiro ou eozinneira.
Vende-se um carro de carregar gneros da
alfandega, com uso, e lodos os pertences de outro
igual, tudo por preco muito commodo : a tratar
no pateo de S. Pedro n. 4.
INJECCAO -BROW.
Remedio infallivel contra as gnorrhbo-
antigas e recentes, nico deposito r a eas
ica franceza, rua da Cruz n. 22, pre-
co U
Farinha de muribeea fina e alva, mais
barata que se vende no mercado, em sac-
_______eos: na ruado Vigarion. 29.
Vende-se um negro mogo de bonita figura,
perito cozinheiro ede reconhecida conducta: quem
o pretender, dirija-se a rua do Imperador n. 45,
receiro andar.
Vende-se um negro de 40 annos, pouco mais
ou menos, bom offlcial de carapna : no escripto-
rio da praca do Corpo Santo n. 4.
Vende-se um escravo idade 25 annos insigne
offlcial de carpina e bon'ta figura : na travessa op
Carmo n. 1.
Fio de algodo da Babia.
Vendefse no escriptorio de Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & C, rua da Crnz n. i.
SAL DOASS' *
A bordo do brigue escuna nacional Graciosa ;
vende-se na rua da Cruz n. 23, escriptorio.
Vendem-se palmpiras imperiaes, em estado
de serem trasplantadas: no sitio murado es-
querda, depois do beccj do Espinheiro, nos Af-
fl icios.__________________________
Vende-se vinho de caj a 500 rs. a garrafa
na rua Augusta n. 76._______________
Farinha de mandioca fina e alva, mais bara-
ta do qne em qualquer parte, arroz da trra pila-
do e em conta : para ver e tratar, na rua do Vi-
gario, casa n. 29.
Vende-se nma taberna bem afregnezada para
o mato, e bem como para a trra por Ocar ao p
do mar, tambem d comidas e dormidas, e recebe
o pagamento em parcella, tendo excellente com-
modo para familia : na rna da Lapa n. 13.
k
3!
ILEGVL
(MIILaDOl


Diario de pcrnambaco t%ta leira 16 Je lanho de !*.
r-
I

*
i
Salsa parrilha de Ayer
PARA A CURA DA,
ESCRFULA
e todas a Molestias
provenientes delta
IQLWP96I8
todas as molestias da
pelle
eherysipellas, tumores, nleeras,
sarnas,
nascidas, empingeos,
REUMATISMO
NYP11IMS
em todas as suas formas, assim como todo
o mal que provm do uso excessivo do
MERCURIO
Ulceracio do ligado
erem summa todos os males que tem sua
e igem na
IMPUREZA DO SANGUE
um alterante poderoso para a
RENOVAQO DO SANGUE
e para dar nova forca e vigor ao corpo ja
enfraquecido pela doenca.
Vende-se na ra Direita ns. 12 e 76 e
Hospicio n. 40.
Vende-se em Pernambnco:
na pharmaela franceza de
P.MAURER i C.
___________RA NOVA N. 48.________
Irritado dos pulmoes. angi-
nas, tosse, escarros de
sangue, crupo ou garro-
tiiho, catarro, rouquido
e todas as innumeravei molestias que affec-
jo aos orgaos da respiracjio
DESAPPARECEH
mediante a accao da balsmica e irresistivel
ANACAHUITA
PEITGRSL
a anacahuita mexicana que d o nome es-
pecial este incomparavel remedio, urna
arvore, cuja madeira por muito lempo se
ha usado no Tampico para a cura das en-
fermidades cima mencionadas. Foi tam-
bem ensaiada e approvada pela academia
medica de Berlim O peiloral de Kemp
um xarope delicioso inteiramente livre de
opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
dientes nocivos.
A' venda as drogaras de Caors & Bar-
boza, Bravo & C. e em todos os estabeleci-
mentos pharmaceuticos do imperio.
Vendem-se no Recite em casa de i;aors 6
Barboza e Jo3o da C. Bravo & C.
\0 iilVDE
A 1 1$200 e 105OO.
Leqnes de osso, ultimo gosto, a 1>.
Cerouias de meia a 15200.
Diitns moito finas a 15500.
So na ra da Cadeia do Recife n. 5.
Ka ra do Queimado, toja de ferragens n. 4
eende-se muilo em conta um par de venezianas.
Rival sem segundo
Ra do Queimado n. 49, toja de miudezas de Jos
& Azevedo Mala e Silva esta disposto a vender mui-
to barato que admira, pois seus freguezes ja estao
scientes que rio ha segundo competidor.
Pegas de ordo para vestidos a 20 rs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Talheres para meninos a 240 rs.
Duzias de facas e garlos a 2,5400.
Ditas de cabo preto cravado a 35000.
Raralhos francezes muito finos a 200 e 210 rs.
Grozas de belos de louca a 160 e 200 rs.
Caixas com soldados de chumbo a 120 e 200 rs.
Bunecos de choro pequeos a 100 rs.
Varas de cordao para espartilho a 20 rs.
Duzias de colheres para cha a 800 rs.
Duzias de colheres para sopa a 15500.
Ditas de metal principe de cha a 25000.
Ditas para sopa a 45000.__________
PARA *4\IO ivroso i:
AO JOIO
Vendem-se sones muito bem feitas e de
papel muito bom 4$ o cento : na ra. das
Ouzes n. 41, taberna da porta larga.
de falencias.
Madapoloes muito finos, peca de 24 jardas, por
i e 75, sabe a jarda por 230 e 290 rs., algodo-
zinho, peca de 20 jardas, por 25700 e 45, a jarda
por 135 ou 200 rs., chitas trancezas a 240 rs., pe-
cas de cseas pa'a cortinados a 15800 : na loja
do barato, ra da Madre de Dos n. 16, defronte
da guarda da alfandega.____________________
Gaz, ga?, gaz
A 115800 a lata com 26 a 27 garrafas, e 480 a
garrafa, vinhoparo da Figueira, e verde especial a
300 rs. a garrafa, e 35300 a caada, verdadeiro
Porto a 800 rs., superior caf a 75200 a arroba, e
240 re a libra : s na ra Direita o. 91, esquina
do beceo do Serigado._____________________
confeitadas: na rna do Rangel n. 43.________
1:8005000.
Vende-se ama typographia com todos as utenci-
lios e preparo: necessarios publicaco de urna
folha de pequeo formato, e impressoes coramer-
ciaes: a tratar na mesma typographia, no porto
de Tamandar da comarca do Rio-Formoso, ou na
ponte dos Carvalhcs com o conductor Flix Ramos
Leuter.
Milho 4#500
Farello 4#000
Na roa larga
quina.
do Rosario n. 30, taberna da es
C legramos superiores
cortes de seda.
Superiores cortes de teda de cor, viudos pele
ultimo vapor francez : na loja das cotoaaoas a roa
do Crespo n. i3, da Antonio Corris, de Vascon-
Grande liquida ft'a loja e armazem do Pavao.
Rna da imperatriz n. O de Ga-
ma & silva.
Os dones deste estabeleclmeoto tem resolvido li-
quidar suas fazendas por precos baratissimos, s
com o fim de aparar dinheiro, e previnero as pes-
soas que negociam em pequea escala com fazen-
das, que tiesta loja e armazem encontraro um
grande sorlimento por precos que' muito Ihes ho
de agradar, tanto em peca' como a retalho, a sa-
ber :
Cbitas largas a 200 rs.
Vendem-se chitas francezas, listradas muito lar-
gas, padroes escuros, pelo barato prego de 00 rs.
o covado, tendo muito bom panno ; ditas escuras
padroes novos, por serem todas escossezas e cor
Uxa a 240 rs. o covado ; ditas miudinhas escuras
e claras a 240 rs, afflangando-se que esta fazenda
nao tem o mais pequeo toque de mofo, nem outro
qualquer defeito. Isio s o Pavo, na ra da Im-
peratriz n. 60 de Gama & Silva.
Esparlilhos, na loja do Patio.
Vende-se um bonito sorlimento de espartilhos
proprios para senhoras, sendo dos mais modernos
e bem feitos que tem vindo ao mercado, tendo de
todos os lmannos e de diversos precos trazendo to-
das as competentes fitas para apenar, isto s na
loja do Pavao, ra da Imperalnz n, 60 de Gama
& Silva.
Cambraias brancas.
Vende-se um bonito sorlimento de pecas de cara
O
O
a
O
-3
5Q
DE
AZEVEDO FLORES
Rna da (Jadeia do liecife, esquina da Madre de Dos.
Excellentissimas senhoras o Balao partecipa a Vv. Exc. que reduzio os precos de
todas as suas fazendas, e pede a Vv. Excs. que nao o esquecam, pois o Balao erapenha
braia brancas lizas tendo lapadas e transparentes todos QS seus esforcos para bem as servir e alm de tudo isto minhas senhoras, um
CPadL?os^io|e Sf5hh.ons X objecto indispensavel s'senhoras amantes do progresso
ja do Pavao. na ra da imperatriz n. 60 de Gama I Agora minhas senhoras peco que lancem suas vistas em toda a minna circumse-
& Silva. rencia e verao que encontram muitos objectos que necessitam e por precos que convi-
Gros de quadrinhosa 146QQ. dam a comprar, como sejam:
Vendtra-se os mais modernos g/os de quadri- qs ricos ba]5es de 40 arcos com uma roda que admira.
nbos, propnos para vestidos de senhoras e moni- .,___________n____ utKr,n o ti
as, sendo estes gros dos mais modernos que tem Moi com menos arcos a 250O e &.
vindo ao mercado, vendendose pelo barato preco dem para meninas de2annos ate 12jinnos.
de 600 rs. o covado. Isto s na loja do Pavo, ra Gambraia linissima que era de )# a 7$.
da Imperatriz n 60 de Gama A Silva. Idem das de 6)j por ^
Os mais lindos padroes de cambraias de cores, verdadeiras francezas.
"5 e
cada
Vendem-se os mais ricos bouznouts de Guipure,
.', Tarlatana branca muito fina e
larga.
sendo os mais modernos que tem viudo ao merca-.
do, pelo barassirao preco de 235, cada um, as-1 Chitas escuras a 240 e 280 rs., que eram de 360, tambem ha superiores.
sim como chales de 3 e 4 pontas da mesma fazen-, dem perclaras superiores a 440 rs,
da, sendo de varios precos. Isto _s na loja do Pa- g nrpt, i ltn fi flft (ftflas as mais
vao, ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Admirem
Admirera
Admirem Bem!!
As pechiuchas que esto venda na loja e ama-
se m do Pavao, na ra da Imperatriz n. G0 de Ga-
ma & Silva, onde se vendem todas as fazeudas,
tanto de luxo como de primeira necessidade por
pregos muito rasoaveis, e com especialidade as se
dem a 15600.
Golletes de casemira
a 4> e 5$.
Laa preta para luto e de todas as mais cores.
Chita encarnada adamascada muito superior a 5 berta para cama franceza.
Vestidos a \Iaria Pia os mais ricos que ha de 14$, 18)5 e 20$.
I Calcas de casemira de muito bonitas cores.
Colletes de casemira preto e de cores.
dem de brim branco.
Paletos de casemira sacco a 10 e 12*51.
dem de brim branco.
dem de alpaka tranca a 5$.
guites, dando-se amostras deixanrio licar penhor dem prelOS a 4g$ e 5(51.
ou mandao-se levar em casa das familias pelos; Calcas de brim branco, pardo e de outras cores,
caixeiros da mesma loja. Cerouias de linho com duas costuras a 2r>500.
Grande pechiocha, vestidos a
stf&eo.
Acaba de chegar um bonito sorlimento dos mais ~
lindos vestidos transparentes, multo proprios para. Camisas com peitOS (le cor.
passeios e bailes, por sercm de primorosos dse-: dem brancas a i >S00 cada uma.
nhos, sendo todos os padroes tecidos e nao pinta- jdem |>t-ancas finas pregas largas a 2^240 e 2^500.
dos, e vendem-se polo baratissimo preco de 35^00, .. i: nr.pr0,-pS a .
sendo fazenda que val muito mais dinheiro: istona;,.u" e "^ / } 1 LL. -in mom5 i/, ik -ii o qo
loja do Pavo, ra da Imperatriz o. 60, de Gama & Wem de linho inglezas muito finas de numetOS 34, 3o, 37 c 3J.
Silva. dem de meia abertas fazenda .superior-
Capas pretas e soolenrbarques, CHAPAOS DE SOIi
Vendem-se as mais modernas capas pretas lisas Chapeos de sol de seda de 12 asteas a 80.
e bordadas, os mais bonitos soutembarquespretose > Trl cimprinrp iIp ift astpas a li
manteletes, tudo de seda preta e o que ha de mais ^em "P" lorf de lb asles ? "'> .,
gesto no mercado, por precos muito em conta : dem de seda trancada asteas de meia caaa a l
na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga- Que ludo SO vende na loja do
ma & Silva.
S o Pavo vende
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240
?
A dmiraveis pechinckas
que esto a venda na loja e armazem
daAnrd, ra "a Imperatriz u. atr
de Lo urtico Pereira Heodes Guiun-
res.
Bretnnha de rolo a 3.
Vendem-se pecas de bretanha com 10 varas pe-
lo baratissimo proco de 35 a peca.
Madapoln enfestado a 3$50O.
Vende-se madapolao entestado cora 12 jardas a
35500,45 e. 45600, dito com 2i Jardas a 55.
55300, 65500,75, Di. 40 75500, L. 10 75500, N. 6
85, Elephante 85300.
Soutembarques de cores a 6$.
Vendem-se soutembarques de cores a 6?,
85, ditos de seda a 18$, 205 e 255-
Chapeos para homem a 15800.
Vendem-se ehapeos paca hornera a 15800
um, chapos de sol de panuo a 2-, ditos de suda
para homem a 65 e 75 : s Arara, ra da Impe-
ratriz a. 56, de Mendos Guimares.
S Arara vende chitas francezas a 210 rs. o co-
vado.
Vendem-se chitas francezas sendo cores fixas,
assim como sejam padroes delicados sendo cores
de cana e rxas, se vende por baratissimo precf'
de 240 o covado, ditas a 260, 280 e 300 rs., ditas
matisadas tinas a 320 e 360 o covado.
Chitas francezas escuras.
Vendem-se chitas francezas sendo padroes escu-
ros e cores Asas a 360 e 400 o covado, ditas miu-
dinhas claras a 3C0 e 400 rs. o covado.: isto na
loja e armazem da Arara ra da Imperatriz n. 56.
Corles a Hara Pia a 18$.
Vendem-se os mais modernos corles-a Mara
Pia a 185, dito a 145, 125, 115, 105 e 85, cortes
de laa sem barra a 55 tem 15 covados o corte.
Damasco de duas largaras a 1&280.
Vende-se damasco do duas larguras a 15280 o
covado, dito de uma largura a 8(K) e 640 rs. o co-
vado, lencos de linho a 5, 65 e 75 a duza.
Camisas francezas a I^tiOO.
Vendem-se camisas francezas a 15800, 25. dita
de pregas largas a 25 e 25210, ditas de linho a
25300, 25800 e 35 cada uma, seroulas francezas a
15280 e 15300, dita de linho a 15800 e 25, lo-
beras de chita a 25 c 2530 cada uma, cambraia
branca a 35, 3$500 e 45 a peca, ditas de cores a
35000.
Cambraias de cores a 300 rs.
Vende-se cambralade cor a 300, 320, 360 o 400
rs. o covado, carabraia do salpicos a 25500 e 35 :
na ra da Imperatriz n. 56.
Chales de merino a 2>.
Vendem-se chales de merino a 25, ditos de chi-
ta a 15600, 1^280 e 15 cada um, chales finos com
ponta redonda e borlota de seda a 65 e 75 cada
um, cobertores de algodo a 15 cada um : na ra
da Imperatriz n. 56.
Coke 4o gaz.
pitcli do gaz.
Alcalrao do
Coke tonelladas rs. .
Pitch a .
Alcatro caada. .
O coke recoahdsidara
RIVAL
SE3I SKftUfiM
liua do Queimado n. 49, loja de Jos iV. A;evedo
Maa e Silva,
l'olseiras e'voltas muito bonitas a 500 rs.
Miadas delioha para bordados de soperir iaa-
liddo a 60 rs.
Duzi;.- d>>. facas c garf.'S de cabo ,r I
boa a 35.
Meiadas de huta froxa fiara bordar a 0 rs.
Mciailas de linha azul da opwior n BO rs.
tlabado do Porto lauw sup rioj"
160 rs.
Varas de franja de ia!u branca a 40 f*.
Caixas com 100 enveicies da melhor qualladea
600 n.
Caitas cora 20 cuadernos de papel snpenor a
600 rs.
Grozas de pcnn.is de ac muito finas a 300 r?.
Prcas de tranca lisa pret e de cores a 16
Grozas do botoes maoraperoia para camisas .
e 720 rs.
Catxaa com 50 novellos do linha do gaz a 7Xl rs.
Varas de franja de (ores a 80 rs.
Novellos com 400 jard.i< superior qualidide a. 70
Carnti-is de Mnha com 200 jardas do- ns fc'O *i
2'tO a 100 rs.
Liros para assentos de roana lavada a 100
Par'1- do boies de pnnho muito l!nos>-42o r#.
Thi-soiiras para natas e cbftara riSjsttj flu .5 a
gaz.
chitas largas a 240. Rival sem segundo
Acaba de chegar para a loja do Pavao um gran- Rua d 0ueimado n. 49 est vendendo
de sorlimento de chitas largas gar.baldina.s por b ~ ver b '
s rom todas listradas e padroes.esmro e de cores :Caixasae dl kalegraphia a ,5000.
fixas que se vendem pelo baratissimo preco de 240 M m superiores ^ a -^
o covado, sendo que em outra qualquer parle cus-, pare, de sapat0's de ^ e'tapat a ,300
parala- 800- ra.
tudo
la a 360 o covado, notando que"os freguezes que
compraron porcao do pp^as, Irio um pc7acno*
abatimento : isto na loja do Pavao a rua da Impe-
ratriz n.60, de Gama & Silva.
Lazinhas a 300 rs.-.
Laazinhas a 300 rs.
Lazinhas a 300 rs.
Vende-se um bonito sorlimento de laazinhas pro-
prias para vestidos e soutemtarques por serem li-
sas e do quadrinhos pelo barato preco de 30 rs. o
covado, sendo fazenda que sempro se vendeu a
500 rs. o covado, e vende-se a dinheiro a vista pe-
lo baratissimo preco de 300 rs. o covado : na loja
do Pavao rua da'lmperatriz n. 60 de Gama
Silva.
Pelerinas a 1^600.
Vendem-se as mais ricas pelerinas ou romeiras
de cambraia bordadas proprias para hombros de
senhora pelo baratissimo preco de 15600: na rua
da Imperatriz c. 60, loja de Gama & Silva.
Organdy a 240 rs. o covado.
na loja do Pavao.
Vendem-se as mais bonitas cassas organdys, pa-
droes miudos e grandes, pelo baratissimo preco de
210 rs. o covado (doze vintens), esta pechincha
araba-se logo : na loja do Pavao rua da Impera-
triz n. 60, de Cama & Silva.
BRETANHA DE ROLO A 35000.
MadapoIO eufestado a 3$000.
Ka loja do Pavo
Vendem-se pegas de breanha de rolo com 10
varas a 35, dilas de madapolao enfestado a 3520i>,
35500 e 45 : na loja do Pavao, rua da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Notos cortes de vestidos a 125, para as festas
de S. Joo e S. Pedro, na loja do Pavo.
Acabam de hogar para este estabeleciment os
mais ricos cortes de gazia granadina cora 22 cova-
dos cada um, sendo esta fazenda do melhor gosto
possivel por ser transparentes e tecidos com seda,
e por isso sao de muita fantezia, e vende-se pelo
baratissimo preco de 125 cada corte, sendo fazen-
da que val 255 : esta pechincha esta a venda na
loja e armazem do Pavo, rna da Imperatriz o. 60,
de Gama & Silva.
Lazinhas a 300 rs.
Pechincha do Pavao.
Vendem-se superiores laazinhas mossambiques,
proprias para vestidos e soutembarques, pelo ba-
ratissimo prego de 300 rs. o covado, sendo fazenda
que sempre se vanden a 500 rs., fazenda esta mui-
to propria para vestido de sabir a passeio, e prin-
cipalmente para lempo de invern por nao se es-
tragar com facilidade : isto s na loja do Pavo,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Madapolao com toque de mofo a 6$ 100 e 7(5
Vendem-se superiores pecas de madapolao, ga-
ranlndo-se 20 varas em cada urna, pelo baratissi-
mo prego de 65400 e 75 por terem um pequeo
toque de mofo que nada val, e pegas de algodo a
45 : na loja do Pavo, rna da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cortes de casemiras a 25o00 e 3
Vendem-se cortes de casemira de uma s cor a
25500, ditas de quadrinhos a 35 : na loja do Pa-
vo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chales a 2;>000
Vendem-se chales de merino a 25, 25500, 55 e
65! na loja do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Caixas com superiores agnlhas a 200 rs.
Libras de laa sorlidas com todas as cores a 75000.
Caixas com superiores obreias a 40 rs.
Duzias de phosphoros de seguranga a 120 rs.
Meias garrafas com Unta a 210 rs.
Rodlnhas com alfinetes francezes a 20 rs.
Carlas de alfinetes francezes muito finos a 100 rs.
Resmas de papel almago a 25400.
Resmas de papel de peso a 25000.
Papis de agulhas francezas a balao a 60 rs.
Bonels muilo bonitos para meninos a 15000.
Enfeites para senhoras fazenda muito moderna a
25000.
: Escovas para roupa superior qnalldade a 15000.
Tasso Irnios
Vendem no >eu armazem rna do
Amoi-im n. 3o,
Licor fino Curago em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolbas de
vidro e em lindos frascos.
VinhosCheres.
Santernes.
Chambertin.
Hermtage.
Rorgonhe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
AzetePlagniol.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
li$alata: nos armazensda ruado Im-
perador n.46 e rna do Trapiche Novon. 8.
100000
. 80J5000
. 400
ale o earv.'io mais econo-1
mico, tornn-se por isso recommendavel, bem co-,
mo pelo asseio que se nota as cozlnhas aonde '
alie usado. Pitch c alcatro.alm das applicacoes j
diversas a que se prestam, como para callafetar;
emuarcagoes,aleatroar madeiras,etc.,tcem este a
propriedade de preservar do cnpim, formigas,etc.
E' entregar na fabrica dogaz ou mandado p6r em 1
qualquer ponto da cidade, segundo a vontade do
comprador.
PHOPRIO PAR 1 SENHORA. '
Vende-se um exceilenle cavailomuito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
cheira do Paulino, rua de Santo Amaro.
' cnno< os>> 02 se -* H 2"
' P? B C O O n '-< t o o S O
1 5
o
- -
os es = I
SaS
^~ y. '/.
C1.6S
Mi-.
'Si
.j^-Ct
_, BS --, X o- -
^-. 2 O W 3
as ^ co -5
BH-rS
8 S&s
9
.-__^3
Xfl n3 os
as -^
-1 as
o --o -
C/> fD
X
= os
co ?" S O I"
a.-o
ce
sr
c&
Es
cP^-
C6
V 1

B
i-i-a
o T z?> S- c 5 FH
g-?il||g
3
"S "
co
cthS
as -.
%-"
O as S"
8?
"o
os
os
os 1
33
3 o
Sq
Vendem se dous baleos e um guarda-louga
de amarello : na rua da Roda n. 6.
Conf eitaria dos ananazes.
Rua da Cruz n. 16.
Acaba de chegar a este novo estabelecimento um
lindo sorlimento de 1 icas caixinbs, para araen-
doas, proprias para presente; ha amendoas boas e
boas pastilhas, etc., etc., para enchementos das
mesmas, tambem se vende papis de estalo para
sortes, prepara-se pao de l enfeitados, Gatheaus
de diversas qualidades, simples e enfeitados, rece-
be-se encommendas de tudo quanto coucernente
a este negocio.
TZ.--------
as
1
Cu
3
o
a
OQ
os
3
co
co
03
O
os
"5
C
s
c
as
o.
o
. 3
iicao.
Manteiga ingleza a 15000 a libra, garrafdes de 5
garrafas com vinagre a 15300, bar-ris de azeitona
nova a 15500: na rna da concordia n. 33.
A 50500 O SACCO.
De farinha da trra com
22 cuias, na rua do Impe-
rador n. 26, defronte da ca-
sa em que foi a cadeia.
Attenco.
. Vendem-se pecas de esleirs para forro de sala,
' S vindo US' i 2 branca preparada a oleo, em latas de 2o i-
Na padaria da roa Direita n. 84 ha para ven-
der cylindros americanos para padaria, chegados
ha poneos dias.
Na rua da Cadeia do Recife n. 5, vendem-se
es Mara Pia, e es
sao os mais modernos que
Vende-se na rua do Vigario n. 8 um bom es-
cravo de cor preta, muito sadio e proprio para agri-
cultura.
a rua da Imperatriz n. 2 vendem-se bons
candieiros a gaz pelo diminuto prego de 45, 25 e
15300 eheguem antes, que se acabem qne nao ha
pechincha tao boa._____________
Vende-se a taberna do becco Largo do Rec-
fe n. 1, com poneos fondos e bem afreguezada : a
tratar na mesma; e vista se dir o motivo.
bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
sa e para pendurar, arreios para 1 e 2 cavallos,
velas de spermacete, tudo de superior qualidade,
vindo dos Esta dos-Unidos : no armazem da rna do
Trapiche n. 8. ^^_^_________
Baldes
A leja de calungas na rua do Rangel n. 24 aca-
ba de receber nm completo sertimento de baldeo
de todas as cores para os festejos de S. Joo, Sants
Anteojo e Si Pedro : vendem-se naito watp,
LOJA 00 BEIJA FLOR
Na roa do Queimado n. 63.
Tendo recebido um sorlimento de none-
cas de choro,, que chamam papai e mami,
com cabeleira de cachos.
"Tendo recebidem variado sortimento de
brinquedos para meninos, sendo espadas,
espingardas, pistolas, tambores ; ditos
para meninas : apparelhos de almoco e de
jantar de porcelana e de metal, porta-licor
e faquinlias a 280 rs. o par ; e nao queren-
do continuar, vende mais barato do que em
outra qualquer parle.
Vende-se tiras bordadas de differentes
larguras a 15, e babados, collar nhos e pu-
nhos para senhora. bordados e abertos de
renda c lisos, os mais modernos que se
podem encontrar.
Vende-se laa para bordar de diversas
qualidades e de cores claras a 7$ a libra, es-
pedios de columnas de Jacaranda a 20500,
ditos brancosde diversos tamaitos, caixinhas
para estojos de navalhas,
Vende-se pentes de alisar com costas de
metal a 1#, ditos de differentes qualidades,
lindas gravatinhas para senhora de differen-
tes gostos.
Colheres de metal principe.
Vende-se colheres de metal principe para
tirar soupa a ->, ditas para cha a 2.->300,
ditas para soupa a 4/>200 a duzia: nesta
loja se encontrar sempre um grande e va-
riado sortimento de miudezas: rua do Quei-
mado n. 63, loja do beija-flor.
Mp D0B0W-
MAN.
Rua da ilniui numero 38.
Neste estabelecimento acham-se venda os se-
guintes objectos, todos da primeira qualidade, e
construidos especialmente para esta casa, pelos
mais acreditados fabricantes inglezes :
Machinas a vapor de 2 1|2 a 8 cavallos, com! Paos de pomada franceza grandes a 500 rs.
C O en
5 -.
*s
O
>
90
3*
.Rival sem segundo
RuaTdo Queimado n. 49, loja de miudezas de Jos
& Azevedo Maa e Silva, est queimando que ad-
mira, a saber :
Frascos com snpenor banha a 200/.240 e 500 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Frascos cora superior agua de Colonia a 120 e
400 rs.
Frascos com superior oleo de babosa a 240, 320 e
400 rs.
Garrafas da verdadeira agua Florida a 15280.
Frascos de superior oleo da sociedade Higienique
a 640 rs.
Frascos de superiores cheiros santal e outros mui-
tos a 150OO.
Saboneles de familia a 210 e 200 rs.
Sabonetes de superior qualidades a 60,120 e 160 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiros muito Gnos a
151OO.
Caixas dito com 6 frascos melhor fazenda a 900 rs.
Desde muito lempo o publico
abandonen o uso das preparacoesk
intituladas depurativa* couhccidasf
sol) o nome do Arrobes, Xaropesj ;$
de Salsaparrilha composlos clcji'
Cuja accao. maior parle das veze-'i ;.
c milla,* e ualgums casos perica.! "f.
Qs Coweiti s r. rir.ATivosTLUo si';'.cr.
t o costo fflBEEtfl e cntkIi sor IM
PKQL'EPiO VOLl'UE SOB9TAMIM ML'IT ACTI-
VAS Ql'E O SEO MODO B?. PIlEPAn.tr.AO TOMS
I\ALTE!1A\EI=.
OSHCCCdMi que cspicon-
reltoN ob'lvoi'aa cm Fran-
ca sob o patrocinio das principaes
celebridades medicas, os poc cima
le ludo quanto tcni existido alh
lojc.f
Cura rpida sem o socorro
de nenliun outro remedio in-
terno, das escrophulas ,
herpes, affeccoes syphi-
liticas hypertrophias
dos tessidos celulares,
hydropisias c em gcral
todas as molestias produzidas
pela alleracao do sangue; tal
o resultado que queramos
conseguir e que temos sem-
pre oblido.
Uma explicacao accompanlia cada
vidro.
DcsconDar-se, das ra!cifica?oesct imi-
ta?oes.
Para as encomenda dirigirse aos
Snres. BlSEOH BT c', 18, D* Primee
Eugne, Pariz,
*zz?wp%rW;'::;...
moendas, juntas e sem ellas ; e tambera proprias
para descarocamenio de algodo, afamadas pela
fortido, simplicidade e economia em combustlvel,
e por nao precisar de obra qualquer para seu as-
esntamenlo.
Rodas d'agua de ferro, systeraa mni proveitoso
da forca d'agua.
Rodas de espora, e angulares, e de esquadrilba
para animae?.
Moendas e mela-moondas.
Taixas de ferro balido e fundido, e de cobre.
Machinas para descarocar algodo, systeraa
Platt, cem os ultimes melhoramentos.
Roccas e crivos de patente para fjrnalhas, dmi-
nulndo muito o gasto do combnstivel.
Machinas e machinismos para moer mandioca,
movjdaYa vapor, agua ou cavailo.
Fornos e chapas de ferro batido para coser fa-
rinha. ^i
Alambiqulw ferro, e fondos.
Goindastes, fnos e por tal i Is.
Prensas para copiar cartas.
Rodas para tarro de engenbo com eizos e man-
gas de patente.
Formas de ferro balido galvanizado para purgar.
Serras de ac e armaedes de serrara.
Arados de ferro singelos e dobrados, grades para
cubrir canna, enxadas a cavailo, e outros Instru-
mentos de agriculiura.
Sabonetes de bolla pequeos e grandes a 240 e
320 rs.
Frascos com superior opiata a 800 rs.
Frascos com superior agna para denles a 15000.
GRAGEAS
GLISE CONT
4#provadas pU Academia de Medicina do Pars
Resulta pelos dous relatnos, adoptados pe'.a i!ilz
Academia em 1840 e em 1858, que as GHAGEAS oc
GELis e cont alo o melhor e mais efficaz remediv
ferruginoso para curar a chlorosis (alias fluor-albo). os
fluios brancas, a fraqueza de compleixae nos dou:
seos, e tambem para ajudar a menstruacao das mocas.
Estas Grageas nao sao vendidas senio em caixinhas
ou vidros coberlos com rotulo e fechados com uma tira
levando a Arma do depositario geral: labelo.nve,
Jlharmaceatico, rua Bourbon-Villeneuvc, 19. Parit.
OPHEMSIi
QUADROS
HIEKBADi:
AQUAREILA
Uma scena de nossos dias.
Drama
Por Pedro de Calasans
Vendem-se estas obras Irapressas era Braxeilas
o Leipig : na livraria de Jos Nogueira de Souza,
rua do Crespo.
Grande sortimento de roupas feitas de to-
das as qualidades,
Calcas de casemira a 6$ e 75500, ditas pretas a
61 e 85, caigas de ganga a ijt, 15800 e 15600,
ditas brancas a 25, brim de linho a 35, 35300 e
45, paletots do alpaca branca a 45500, ditos pretos
a 35 e 35500, ditos de alpaca de cordo a 45, e '
de listra de seda a 45500, ditos sobrecasacos a 55, i
paletots de casemira a 55, 55500, 65, 85 e 95,
ditos sobrecasacos pretos a 125, 15 e 165, ditos fi-
nos a 253, decores a 135, ditos fraques a 145,
paletots de ganga a 35, 25500 e 25, ditos de brim ,
pardo a 35, jaquetoes de brim pardo a 35, panno e 3.000 CanIClfOS de g8 COIOPldO ,
preto fino a 25. 25600, 35500 5, 45500 5 e 65 o I
covado, moreantique preto a 25600 o covado, gros-'
denaple preto a 15500,15800,25, 25200 e 25500
Deposito geral em Pernambnco roa da
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
IP^ NOVA EXPOSI-
(AO
o covado ; e outras muius mais fazendas que se
deixa de annonciar, e roaoda-se levar pelos caixe-
ros da loja d arara casa dos pretendentes. O
e tabelecimenlo esl aberto at a 0 oras da noite,
rua da Imperatriz n. 56, Mandes Guimares.
avariado.
Francez barrica 55000
Portland idem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland idem 125000
No armazem de Tasso Irmos caes do Apollo.
com globos decryslal e delicada
gravaras, novo gosto, fiagimlo .au-
toras, por todo o preco, cima da
factura, no armazem da rua da
Imperatriz n. 22.
O proprietario deste importante estabelecimento,
tendo muito breve de retirar se para a Europa, io-
jsolveufazer uma Iiquldacio a dinheiro vis: i cr
lodo o preco, contentando-se somenle om pitia t-
quena porcentagem cima do cnsto da factura. Es-
pera que o resppi'avel publico o coadjuve com sua
presenca a honrar seu estabelecimento ca..;i.;j-
rem os precos de semelhantes objectos de candiei-
ros de gaz.
Farinha de mandioca!
da Rahia, S. Matheus e Santa Camarina, em saccas
de algodo da Babia, de 2 e 3 alqueires : vende se
no largo de Corpo Santo n. 4, escriptorio de Jos
Maria Palmelra.
Trastes cem aso.
Vende-se 1 sof, 3 consolos, 1 mesa redonda, 9
cadeiras de amarello, 6 cadenas americanas, 1
bea marqueza de Jacaranda,*2 carteiras de va-
gem e I carteira grande propria para taberna .
quem pretender dirjase a rua das Cinco Pomas
o. 140 defrorte da estaco.
'
ILEGVL


Blarfode PftMMMalHie* Sexta letra i& de Junho d *.
!

sai
GNEROS BARATOS A DINHIRO
NOS
4RN4ZKNS DE MOLIMOS
mmms
DE
JHBUBaftJWE
DUARTE&C.
^ g Paleo do Carmo u. 9 armazem Progressivo roa de Queiniado q. 7
jjj s m taio e Commercio roa do Imperador d. 40,
isum Principal armazem de moldados.
OS I'ltOPRIETARIOS.
Fazem sciene ao respeitavel publico, e cora especialidade aos senhores de eri-
gen ios, Uvradores e mais pessoas do centro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraran! os propietarios dos tres'grandes armazens, reunir todos os seus estabeleci-
meatos era um so annuncio, pelo qual o prego de ura ser de todos, prometa-
mt)s iue nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annuncjar os ge ieros
por um preco, e na occasiao da compra quererem por outro, como socede constante-
mente em outras murtas casas, porm nos nossos estabelecimentos no se dar isto
amda mesmo com prejuiso nosso, qualquer pessoa poder mandar seus fmulos que
serie tara em servidos como viessem pessoalmente fazendo-nos o favor de mandar seus
psdilos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, remetiendo nos urna conta
pela qual se ver os precos tal qual atmunciarmos, o que seoao arrepender pessoa f
aignma que fizer soa despenca em nossos estabelecimentos; pois poupar mais de
5 por cento na sua despeza diaria.
Manleiga.ingleza perfeitamente flor cbegada dem com i a 5 ditas a 3S20O.
Dltimamenie no vapor Saladim, de-I dem vasios de todos os tamanhos a 2#000,
a IffWO a libra e em barril terabaii- 1)5500,800 e 610 rs.
,, me"t0- l Queijos d 25300 a 20500 os mais frescos,
dem trancen mmto nova a 900 a Hbrai e Vinagre puro de Lisboa a 280 a garrafa e
8 Baoha de porco refinada a 720 a libra e 700 dem mais baixo a 200 rs. a garrafa e 1(5400
em barris. i a caada
MIMEN S
_ Largo da Santal
Cruz n. 84, es-
(quina da ra do*
1ESPECIAES i
Jm, fg\
rora BriS^nnM^J0, d.i muitacre*tado armazem de raobados denominado u-
A se^u iniP Si. m9smo genera* de.primeiraqualidade.
NWAum ,. Mrvira *, todos de base P^a ajuste de contas aos portadores.
pelo gnat soriim!^ veDdera mas barato e melhores do que a Aurora Brilhante, ja*
ero quanto cheJ.?!^^6'em',Ja mesmo P8"0 9ea don s deseja tirar diminuto la-
provlita" o or^rSf hUmaUl3,r as de?pezas do eslabolecimeolo por sso deixe-se a-
pispneano ha de fazer toda a diligencia, afim de servir bem os seu&oons-

IXGLEZA FLOR
Para
Os bolos de Santo Antonio, S. Joft^ e & Pedro.
Vende-se manteiga ingleza flor de itJOOO a 15200 a libra, nos seguin-
tes lugares: Pat o do Carmo n. 9, ra do Qaeimado n. 7, e ra do Im-
perador n. 40, armazem de Duarte & C.
lantes freguezes.
} a 75008 'braS dechouric roailo novas,
(Ditas grandes cora peixe
Soode l ,ua,idadei'
era postasinteiras,
a 1000, 15280 e
Ditas i
2600.
$400 a
2#H)0
800 a
itOHio
ite a
bar-
no
Cb uxim de superior qualidade a
dem perula miudinho a 700
dem hysson especial qualidade de
2# dem preto muito especial a 2^080
a libra,
dem do llio em latas de 45QOO e a
libra.
Latas coai biscouto de todas as quididades
a 1J0Q.
dem ila enditada fabrica de-Biato
(Li>h(o) proprias para da; a do
2,-5 e 3$ a lata.
Botaxjaha ingleza muito. nova a 3050
i iea e a 240 rs. a libra.
Latas com bolaxioba de oda e oval a
Presunto ingtez para fiambre chegal
ultimo vapor a 80 rs. a libra.
''. :mms e p3ios muito novos a CO rs.
a hiira.
Ca is com macarro t^lbarim muito novo a
' o u ;i2o a Imra.
Ali tria branca e atuarella a 500 a libija.
Cm dilate portuguez de especial qualMadea
S i) a libra.
Id n su sso de 8 0a 1^000a libra.
.i a des lanbol verdadeiro a 19000
qn ventl-mus a MiO.
[)o ila casca de goiaba em caixoes dej
ura-. seguro a LiSOO,
em caixoes pequeos a 700 rs
.para cima a 640.
luearWco trn bocelas ricamente enfei
i'onte\io pera, pesogo, ameixa, ra;
-' '-'[liras frutas a 35000 cada urna.
ui ~ p'.n- 0n!'!;! 52 l'.ns fcx2f!?.s hsrmleiica-
mente muito bem enfeitadas, contmdo,
I ira, pesego, ameixas e outras fritas a
J40 e 700 a lata, tambem temos
.: .-Mides a Ii200.
Ma melada dos melhores fabricantes, om la-
tas de 25000a \rl',0.
dem era latas de 1 1(2libra a !#.
lele 11 em latas de I libra a (HO rs.
Emlhas em latas 1 llegadas neste ultinio va-
por a 700 e de ;? para cima a 640
Fcijio verde 011 carrapato em latas j
parade a 040 rs.
Aiiixas em frascos de vidro a 15500.
Id: :i ora caixinbas ricamente enfeitadas
i 21)1) a 2 Qo s.'ivas Mexide muito novas a 700
frasco.
dem de ceblas simples a 700 rs.
Molbo inglez a 640 rs. o frasco com
de vi Iro
Mostarda em p a 700 rs. o frasco.
dem j preparada a 320rs.
Latas com massa de tomate de
000 rs.
dem em latas de 1 lr2 libra a 900 rs
Vi hosem garrafas vindos do Porto, Madej-
libra
6 li-
e de
adas,
inlia.
latas
a caada.
Azelte doce de Lisboa muito fino a 60D rs.
a garrafa e 4#600 a caada,
Toucinho de Lisboa novo e muito alto a 320>
a libra, e em barril de 5 arrobas a 95400-
arroba.
j Cerveja Bass do fabricante Shlers & Bell a
6/5300 a duzia e 640 a garrafa.
I dem Bass do fabricante T. F. Ashe a 60000
a duzia e 560 a garrafa,
'dem marca H Vicloria Alsope e outras
muilas marcas a 50 a duzia e 500 rs-. a
garrafa.
Sabao primeira qualidade a 220 rs. a libra
e 21 f' em caixa.
dem segunda qualidade a 200 rs. a libra e
180 rs em caixa.
Sabo inglez superior a 180 rs. a libra e
; 160 rs. em caixa.
Caf primeira e segunda sorte a G#500,
7j|500 e 85 a arroba, e de 220 a 280 rs.
a libra.
Arroz do Maranbo 35200 a arroba e 100
rs. a libia.
dem da India a 2(5600, 25800 e 40O rs. a
libra.
Charutos Normas de Havana a 5^500> a cai-
xa, de Simas (Jos Furlado).
dem Lon Irinos a 55, tiern.
dem Parasienses a 45500.
dem Delicias a 15500.
dem Traviata de Rio a 3#500.
dem varetas de Manoel Peixoto da Silva
Nettoa 35300 e 15S00 a meiacaisa.
dem suspiros do mesmo fabricante a 1-5300
3 mpia-tr;;xa e 5500 ;> caixa.____
dem mececipes a 1570O a meia caixa e
35000 a caixa do mesmo fabricante;
dem orientaos do mesmo a 1^800 a. meia
caixa e 35400 a caixa*.
dem joven de Castanbo & Fillio a 25400
a caixa.
I Jera suspiros do mesrao a 15^0) a meia
[KirsroraKTeK^0^3720-
lm!as^mame,xa,8 a ,,20' t*800 e 330O.
^'SlS^SSSf-Mo afamado fabricante
Ditascom massade tomate, a500 rs.
25 e20SdeCOma,,r8' novos' a l*30.
|D'SxK)n',0laChnha de Sada muil noVas' a
nsstsssring,eze9de muiiasqaa-
Caiinhas
rs.
p re-
de
rs, o
rolha
tra a
caixa, e outras maltas marcas de fabrican-
tes.
Passas muito novas a 15300 o quarto e 50
a caixa de urna arroba hespanhola; e 320
a libra.
Vermute bebida para abrir a dispoeico de
comer a 15500 a garrafa e 145000 a
caixa.
Alpisla muito novo a 35800 arroba, e 140
a libra.
Painco a 45000 arroba e 140 a libra.
Peixe em latas j preparado a 15200 a lata
e em porcao 15000.
Sardinhas de Nantesa 400 a lata.
Tijollo para limpar facas a 160 rs.
Esparmacete a 600 a libra e em caixa a
580.
Vellas de carnauba a 145000 arroba'e 440
a libra.
1, Duque do Porto, Duque emi- i Azeitonas de Lisboa muito novas em anco-
ro, Cascavallas, Mara Pia, D. Luiz, Pe-1 retas grandes a 15800 e a 400 rs. a gar-
dro V, Velbo Secco, Lagrimas Doce, La- rafa.
rimas do Douro, o outras muitas icreas B^Iaios do Porto muito grandes proprios
a 15 a garrafa e 9> a 125 a duzia. para guardar roupa suja a 25300, 35000
a 15
a garrafa
dem Palmella
duzia.
dem em pipa de todas as marcas Porto,
igar>
e 115000 a1 e45"00
] Batatas em gigos de 31 libras muito novas a
Porto. 800. e a 40 rs. a libra
800, e a 40 rs. a
Gomma em paneiros a 45000 arroba e 140
a libra.
Farinda do Maranho muito alva e nova
240 a libra.
I S-jvadinba de Franca para sopa a 200 a li
Figoeira e Lisboa a 400 e 500 rs.
rafa e 25800 a 35500 a caada.
dem em ancoretas e 8 a 9 caadas cota s*-
iMiorvinho Lisboa e Figueira a 245a
aneoreta.
Idivn branco expedal qualidade proprio para I bra.
missa a 56a rs. a garrafa e 4;> a caada.; Sevada n uto
dem mais baixo a 400 rs a garrafa e 35500
a caada. I
dem do Porto especial quilidade a8(K>rs.
:. garrafa e 55500 a caada.'
'Id ftir Oih-dau'x em caixas a 75 e 70C rs. a
garrtrfa. Canella muito nova a 15000.
Chaiiipanha a meflior do mercado viida de Cravo muito novo a 500.
>a encommenda a 305 o gigo. j Cominho dem a 320.
Idom*mais baixa de 185 a 205 e 15500 e Eryadoce ilem a
35 a garrafa.
Lir res portuguezes e francezes a 15)00
: 500 a garrafa.
Chocolate,
com ameixas enfeitadas proprias
rhPaa.mirao a iiOO, 2}S0t> e 3520O.
S oooerior muit0 aoro' alibrade
Macarrao.ialhariara e aletria aroarella, a libra
a 400 rs.
Dito dito dita branca, a libra a 400' rs.
Lanas eom estrelinha, peviJe, e outras roas-
sas, a caixa 35500.
Ditas diia era fibras a 610 rs.
Sagd, a Ipbra a 360 rs.
Sevadinh* para sopa a libra, a 240 r*.
Krvilbas seccas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs-.
ha araruta verdadeira, a libra a
500 rs.
Ai25a Miaranhao, era sacco, a arroba a
2i400ea.|ibra.a8OTs.
Dito da India e Java, a arroba a 3Wea li-
bra a iOOTs.
Toucinho de Lisboa a 09500 a arroba e a 320'
rs. a libran
DI2,a6 SaQt0S' a arroba- 7^000 e a libra a !
260 rs.
Molhoscom 1'25 ceblas-grandes, a 19280:
estarda fraocera, caixa cora 2 zias a
7j>0O0.
frascos com mosiarda preparada em vinagre,
1 a 400 rs.
Ditos com conservas imrfczas
640 e 800 re,
nos com sa
e francazas, a
refinado fino, a 640 e a '00 rs.
Vinhn verde superiw.
A caada a 3000 e a garrafa a 400 rs.
Oomnia.
Saccas de 4 arrobas, a verdadera de se?
engommar, a arroba a 3000 e a libra
120 rs. t
Sabo massa, a libra a 200, 240 e 280 rs. <
Karinha. .
Saccasgrandes com farinha de Goianna moi-1
to nova, a 5000. {
Care.
Caf do Rio maito superior, a arroba a 8,
300 e 9#000. |
Cb. f
Cli^emos nestes genero c- raeihor possivel,j
hvson, a libra a 26O0.
Dito perola a 35000.
Dito Bxim a 25700.
Dito hvson muito fino a 2S80O.
Dito redondo a 2S300.
Dito preto de primeira qualidade a 25300.
Dito mais baixo a 25000 e 151-80.
Erva mate.
Excelleate cha medicinal, a libra a 240rs.
Espermaeete.
O masso com 6 verlas de esperraacete a 600,!
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de t&e 8 libras de passas aovas pro-
prias para miraos a 45 e 25300.
toes.
Nozes, a libra 160 rs. e arroba a 45O00.
Alpiste: e1 painee.
.pista e pateo a arroba 45000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Cartas finas para logar, a duzia a BJB0&
Caslaiii'.ns.
Castanhas nevas vindas neste vapor, arro-
ba 45000 e-a libra a 200 rs.
Azeitonas.
Barris com azeitonas novas a 15300
Manleirp
Manteiga superior, a libra a 1J280.
Dita mais abano a 15200.
Dte'menos superior a 15.
Dita francesa nova, a libra 880
Dita dita em barris e meios ditos, a
830' rs.
GOMMA NOVA.
Em paneiros muito alva a 4,ooors. a arroba e 16o rs. libra e compran-
do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
ANTIGA CASA
DE
GUILHERME DA SILVA GUIMARAES.
5 RUADOCR
5
libra- a-,
Ditos com a verdadeira genebra dolaranja, a Dita para tempero a 400 rs-.
*
13000.
Ditos de2 gairafas de Hcllanda verdadelra.a
640 rs.
Botijas cora dita propria para negocio, a
400 rs.
Garrafoes com 2 galoes com dita, a 65-
Serveja boa.marca, a 500 rs. a garrafa, e a
duzia a 6.3OOO.
mhomuscateldeSetuoal, agarrafa a. 15.
Marrasf|oiniio verdadeiro,frascos a 8 a 15200.
'(hampagne, a duzia 205OOO, e a garrafa a
25000.
Azeite refinado portuguez e francez,a garrafa
a 15000i
Caixa de vinho Bordeaox muito superior, a
e 105 a caixa.
Ditas com dito brancov a 75 a caixa.
Ditas comdito lasrimafr do Douro verdadeiro,
a 205.
Ditas com duque do Porto verdadeiro'a
Ditas com chamisso superior, a 145
'Ditas com Porto velao e outras maitas mar-
cas, a 125-
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a- 640, 721
!, e800rs.
Hito de Lisboa muio bom, acanala a 3520O,
3-5SO0 e.45, e a garrafa a 500 e 560 rs.
fDito da Figueira, dasseguintes marcas {i.)
(J.A. A.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
4J300, e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
que j est er^arrafado e lacrado com o
rotulo do armazem.
Ditosde marc&s mais desconbacidas, a sana-
I daa 35500 e 45000, e a garrafa a480e
520 rs.
u Vinho branco fino, agarrafa a 640 rs.
aDito de ca} muito superior, a garrafa a
)> 800 rs.
Queijos.
Queijns novos vindos nesra vapor a 2^300 ej
35000.
Ditos londriuos muito novos, a libra a
I-5D00.
Papel.
Papel al maco paulado, a r3sma a 45800.
Dito dito lizo de linho, a resma a 45500.
Dilo de peso lizo e pautado, a restan, a
25500. mann
Dito de erabratho, bom a 15 e 15200.
Vinhe Madeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez a Ma-1;
deira a 15500 e 25000.
Temperos.
Folhas de locro, pmenta do reino, coatoho
e cravo, a libra a 400 rs.
M de car-ialia.
Massos com> 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Ameuibas.
Amendoas aom casca, a libra a 320 rs.
Doc.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a, tiOO'Q
e pequsaos a 640 rs.
lijlos do limpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
0ia.
Duziase boioes de graxa n. 97 a 25800, e |
de latas a 15000, e os boioes a 240 rs. ca- <
da um, e as latas a rOO rs.
Charutos linos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
Babia por diversos precos, caixas e meias;
caixas.
CHALES JB UIPUKE HE COREN
Fazenda anda nao vista
e que vem operar urna completa revotado as modas.
Chegou urna pequea porco
para amostras.
de fi e pal ha de Italia.
Chegadas pelo ultimo 'paquete
de espiendido gosto e
qnalidade especial.
BOMETS DE PALHA
e tfrapos enfeitados para senharas e meninas.
Capas.
Soutembanjues.
Poionezas.
Roupa franceza para homem.
Camisas para homem e senhora. -
Sedas, linhos e
Algodoes.
Completo sortimento de riqusimos e siimptuosos aHisos
PARA
R tu DE TDITiET
Como sejam enchovaes para casamentos, b.itisados etc., etc. Vestidos
de phantasia, grinaldas, enfeites caraisi-
nhas, manguitos e gollas pri-
morosamente bordados.
Assim como
FAZENDAS BARATAS PARA USO ORDINARIO.
A 6$000
Chegou novo sortimentimento de
Cortes matisado a .liarla Pia.
A 300 rs.
O covado de musselinas de cores.
A 240 rs.
O covado de chitas largas francezas
, escuras e claras.
A 280 rs.
A- O covado de chita de linho cor de palha.
A 2|300 rs.
Cortes de chitas largas francezas com 10 covados escuras e claras.
PAi*A ROUPA DE ESCRITOS
: 6senhores de engenho economisarao muito visitando na occasiao de snas compras para este fira este
estabeleciraento pois alm do fortes e encorpados algodoes americanos azues e
de listas da Bahia, inglezes etc., ah encontrarao o
Famoso algodao minem;
e immeosas onlras fazeodas
Gregorio Paes do Amaral & Companhia.
$uccesores de
UJURCEIjIYO ni
i!
6'flESNI
E grande (juaatidado de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nuneiar-se.
Ma rastioo de Zara, verdadeiro a 1^500 aPapelgreve a 4;>O0 a resma:
nova a 140 a libra e .40000
arroba.
Caixas com estrelinlia, rodnha e pev-ide a
400 a libra.
'Alhos em canastras muito novos e maungas
grandes a 80 e 500 rs cada urna.
Alfazema flor a 240.
Amendoas a 400 a libra.
Nozes muito novos a 160 a libra.
411 rafa.
I! i mais abanfl a 800 rs. a garrafa.
ira de laraoja ver'adeira a Hi?
/.u e Ifjojrasco.
id.'ur de Hollanda verdadeira a 6$. a
i|'.ieira e 640 o frasco.
'idoai de Hamburr;o a 55500 a frasque
liieiii em botigas de Hollanda a 400
rs. o frasco.
afes com genebra de Hollanda com 24 Fumo americano
jirafas a 8#, com garrafSo.
, -omUa 13 parrafasaW.
dem lizo a 4$000.
; dem de pezo a 3r5O00.
a da- dem de embrnlho marca grande a 10200 e
14-300.
fias- yem azu| para botica a 2^000.
, Copos-lapidados a-5*300 e 500;cadva um.
440 Palitos de ientes/~macos grandes.a 120 e
1 16u cada um. .
d chapa, *de uperior
qualidade a l$500alibr, em pW^oler
abatimento.
CORTINADOS BORDADOS
K. 11Ra do QueimadoN. 11
A este estabeleeilsento chegou ltimamente da Europa um grande e variado sorti-
ment de coninados bordados o que ha de mais gesteemdesenbos e bordados.
Lindos bonets de palha de Italia par*$eiabora#.
Chapeos e chapelinas de palha de luto rfcamente enfeitados.
Chapeos finos de seda paracabe$a deiofflfens e chapeos de sal de seda inglezes .de
8,12 e 16 astes.
Bournus e chales de renda pretos^uperibres.
Pelisses e souterabarques de seda preta para senioras.
Cortes de laa de barras de l't& a t1& de amito gosto.
BalSas de arcos e de musselina finos, manguitos e camisinhas.
Saias bordadas muito superiores.
Moireantique preto, grosdenaple preto e de cores, panno preto fino de diversas qua-
lidades e casemiras pretas e de cores.
Luvas de pellica para lioraam e senhoras. .
E mnitas oqtras fainadas qae todo se vende barato na loja de Augusto Fredenco
dos Santos Porto, aonde, tambem se vendem as melhores e mais oaiatas
Esteiras da India para forrar salas
N. il-Rua do Qaeimado-N. H
TaSso Irmios
vendem gesso em p para estuque de casas, tijolos
finos-de feitio diversos para ladrilbo, atuleijos de
diversos gostos, tijolos ^Mrados para parede da co-
zinha, canos de barro para esgoto, cemento em
barris de 10 arreJia.
Calnagas flos e ttrluquedos
paramentaos.
Lhegarara para a loja de.miudezas da ruado
Queimado n. 69, os mais Onos e lindos calungas
tanto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na raesma loja se encontrar boro, sor-
timento de raiudezis.
.0 castello de Grasville.
Tradiuido do franeei por A. J. C; da Crni.
. Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo pre?o de 2J50C
ua praca da Independencia, livrarians.
6e8.._
Attenc^o.
Vendeni-s sortes para ^anto Antonio' e S. Joao
a 33300 o cento, tambem d-so de vendagem a 80
rs. por pataca : na ra da Palma- n. 41, taberna.
I4GUIN4S EPATENT
de trabalhar nao |>ar
Aesearoear lgedo
FABR1CA3AS
Por Plant Brothers & C.
OLlMM
Estas machinai
podemdescarocar
g-qualquer espe'ci
" j de algodao sen
'('estragar o fio.
"" sendo bastante
duaspessoaspara
o trabalho; pds
descarocar urna
arroba de algo-
dao em earoct
em 40 minutos.
oa 18 arroba;
por dia ou 5 ar-
robas de algodic
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que descansara 18 arrobas de algodao
limpo, oor dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellisstno va-
por qae pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examma-lo, ao arma*
zem de algodao, no largo da ponte nova a.47.
Sanaders Brothers & C.
\. II, praea do Corpo Sanie
RECIFE.
Os aicos agentes oeste paiz.
' DROGARA.
34Rua larga do Rosario34
Barthol ornen Francisco de Soma & C.
vendem:
Acido actico puro para retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarnicoes avelludadas.
Tinta brancasuperior em lata.
Alvaiade.Veneta, fino, em paes.
. rr Vende-se 1 moleque pga, de idade 19 annos,
1 legro carapina, 3 escravas para tode o servico,
1 dita insigne engommadeira, 1 linda roulatinha
de idade 13 annos, 1 negra cozinheira par 300$ :
na travessa do Carmo n. 1.
AGUA
DE
Florida.
para reslabelecer e conservar a cor aaural dos ca-
bellos.
A agua de Florida nao urna tintura, facto es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plantas exti-
cas e de substancias inoffensiveis, ella tem a pro-
priedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante qae elles tem perdido.
De urna salubridade incomestavel, a apua de
Florida entretem a limpeza da eabeoa, destroe as
caspas e empeda os cabellos de eahir.
Oleo de Florida
Gomposto de substancias vegataes exticas, elle
contribue poderosamenle, com a asua de Flo-
rida a forca^ a belleza e a coaservacao dos cabel-
los.
Era Pars casa de Guilaura. MI ma de Rechi-
nen c 21 boulevard Munimacire.
Todos os frascos nao tundo intacto e clare, e tin-
clre prateado da rasa, reputado falso.
Deposito ra do Imperador pharmacia n. 38.
Admiravel pechincha!
)Ucarnifique a 300 rs. o eovado, na toja
do navao.
Vendem-se os mais bonitos laocambiques de pa-
ra laa proprios par* vestidos e soulemearques,
sendo de quadrinhos de lisiras e lisos, faaenda m-
leiramente nova, em padres e muito proprias pa-
ra as senhoras que freqaentam o eses Mariano,
porqne esta fazenda Ibes facilita fazerem por pou-
co dinheiro vestidos muito decentes pa qualquer
acto, advertindo-se que este baratissimo preco
devido a grande compra que se fea desta aova fa-
zenda, quese Vende a freze tustoes o covado : na
loja do pavio, ra da lmperatriz n. 60, de Gama &
SifVa.________________________________
Instruccte para o servido
das guardas do exercito, extraliidas do re-
gulamento de infantaria e accommodadas ao
exercito brasileiro; obra que muito convm
aquellas pessoas que se alistam nos corpos
de voluntarios; veo,de-e na livraria n,6e
8 da praga da fnd"pendencia, a 1._____
Em casa de Tisset Fteres ra do Trapiche n
9, tem para vender :
Vinho Btrdeaux em barricas e em caixas.
Dito de Smeme, fino.
Dito de Champagne maito superior*
Cerveja franceza marca Bobee.
-*:>


I
Alarlo de Peraahaeo ... cita felr la de *uho de i*.
\
r
f

0
MMM&,
m f muco
MI
LIGA
ESTABELEClDO A RA NOVA N. 60
92SI A QIDB1 0)3 33 J)-'_i_-li
AO
RENPEITAVE, PCHLICO.
A apr eciaco dos habitantes desta heroica provincia existe no grande avina-
da Liga estabelecitlo ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sua maxim-i parte mandados vir directamente de estrangeiro podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de quer;r que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero} pde-se porm amanear, com toda a seguranza de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1.' Delicadeza no trato.
2.] Fidelidade no peso.
3.' Sineeridade nos pregos.
As pessoas que por sua nosico social gozam de certo tratamento, acharao nesta
casa os melhores queijos lomtrinos, eerveja, vinhos finissimos manteiga e coa sempre de
Sem o menor oonstran-
gimento ae entregar o
importe do genero que
n*o agradar.
ARMAZEM
ATTEHlO
oh precos da seguintt
tabella para todos, po.
dendo asstm servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.
MERCANTIL
RA DA CAIMA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o arco da ronceico)
PARA BEM DE TODOS,
Fazendas bar&tissimas.
S Guimares & Iimao vende :
Roa da Iinperalriz n. 72.
Chitas percalias claras e escuras muito finas
a 240 e 260 rs. o covado.
S Guimares A Irmo rende
Bretanha de rolo muilo supeior com 10
varas a 30 a peca.
S Gniaiaries i Irmo vende
Cassa organdys a 240 rs dita fraweza
muito una a 300 e 4C0 rs. o covado.
S .imares <& Irmo vende
MadapolSo infestado com 1_ jardas muito
fino a 34500 e 40 a peca.
S Guimares & Irno vende
Cbales de merino estampados e ccle idos a
20010.
S Guimares Irno vende
Bales americanos para senhoris e[m a 3)).
S Guimares Irmo \tiit
Soutembarques de l.azinha riamaile cnfei-
tados a 50 e F0.
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido. \
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas. afregaezando-se|nesta casa, onde se lhes vender eWoz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender. *s
Os senhores de fra da cdade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo sen projprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escoUiido por pessoa entendida que certamente muito deve agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINIIEIRO A VISTA:
Grasa em latas, muilo nova, a 80 rs. cada
urna.
ALPISTA a 120rs.a libra.
dem e painco de oito libras |para cima a
100 rs.
Arroz de 90 rs. a libra a .
Amendoas, casca mulle, a 280 rs a libra.
AvellAas a 210 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas de todo; os l-
mannos.
dem idem em potes de lodos Qi tamanhos.
dem idem em bocetas de todcs os tama-
nhos.
dem idem em frascos de todos os tama-
nhos.
Aziite doce de primeira qualidade a 560 rs.
a garrafa.
Alhos a 200 rs. o molho.
Absyntho a 20000 a garrafa.
B
BOLACHINHAS do Beato Antonio em latas
grandes e pequeas.
idem do Principe Alberto a 2500/0 a lata, e
de cinco para cima a 10800.
dem de soda em latas grandes a 20000 e
de cinco para cima a ldOO.
Bisccrros inglezes de todas as qualidades a
10200, 105O e 1,5300.
Bolo francez em caixinhas a 300 rs. cada
urna.
Batatas inglezas.
Banha de porco refinada.
C
CHOCOLATE francez a 700 e 800 rs. a li-
bra, e em porco a 600 e 700 rs.
dem suisso a 10 a libra.
dem de musgo a 10500 a libra.
Chouricas muito novas a 800 rs.
Gaf a* 240 e 260 rs. a libra, e
se far abatimento.
dem de primeira qualidade a 7&000 a ar-
roba.
Conservas em frascos a 320 rs* cada um,
sao muito novas
dem inglezas, frascos grandes.
Chaupause de todas as marcas.
Charope de grosella, orehata, etc..
Chicaras e pires a 10800 a duzia:
Cerveja da superior marca Tenent $ a 500 rs.
agarrafa, eem duzia se faz grande aba-
timento.
dem Victoria Bas tres X e de outr is marcas.
Charutos das mais acreditadas m ircas, co-
mo sejam: Normas d'tlavana, Uxposicao,
Flor do Brasil, Parisienses, Delicias, Gua-
nabaras, Trovadores, Kegalia, Mississipes,
Panetellos, Apraziveis, Varetas} Brasilei-
ros. Americanos, Fluminenses.
Cha de todas as qualidades e d^ todos os
precos, bysson, huxim, aljofaii preto, e
preto ponta branca, etc., etc.,
202"O, 20560 e 20800.
Copos lisos de todos os tamanhos
320 rs.
dem lapidados de todos os tamanhos a du-
zia a 20500, 30500, 40 e 50.
Cauces de lodos os tamanhos.
Cognac superior a 10 e 10500 rs.
Cigarbos do Rio, pardos, a 80 \%. o maco
de cinco macinhos.
a libra,
lem porcao
etc.
a 20000,
de 120 a
a garrafa.
DOCES de todas as qualidades: brasileiros,
portuguezes, inglezes, francezes, etc. etc
12
ERVILIIAS seccas a 120 rs. a libifa.
ervadoce a 400 rs. a libra.
P
FARINHA S S S de 8 libras para cjima a 120
rs. a libra.
dem de araruta a 320, 400, oOOje 800 rs.
Figos de comadre a 160 rs. a librii.
Feijo verde em latas a 600 rs.
Favas em latas a 600 rs.
Froto do Rio a 500 rs. a libra.
dem americano em latas a 20.
Farello ha sempre em deposito de 500 a
800 saceos, de todas as qualidades, de to-
dos os tamanhos e de todos os precos,

GOMMA a 50 rs. a libra.
dem a 140rs. a libra, muito alva.
Grao de bico a 120 rs. a libra, e e>n porcao
se faz grande abatimento.
Genebra de laranja verdadeira 3,10000 o
frasco.
dem idem a 700 rs. o fraseo.
dem de Hollanda em frasco3 e botijas.
KIRSCH de Wasser a 20 a garrafa.
I.
LATAS com graixa a 80 rs. cada urna.
Letiua a 400 rs. a libra.
H
MANTEIGA ingleza e franceza de primeira
qualidade a 10, 10120 e 10280, em bar-
ril se faz grande abatimento; a que ven-
demos por 10280 a libia, vende-se em
outra qualquer casa por 10100 e 10500.
Marmelada dos mais acreditados fabricantes.
Macarrao e talhari.m a 320 rs. a libra,
Massa de tomate a 6C0 rs. a lata.
Mostarda ingleza a 800 rs. o frasco.
Molho inglez de todas as qualidades.
Marrasquino verdadeiro de Zara a.....
Massas finas para sopa branca e amarel I a a
60 rs. a libra, em caixas com 9 libras a
30500.
Milho painco e alpista, sendo mais de 8 li-
bras a 100 rs.
H
NOZES a 120 rs. a libra.
Nabos era latas a 800 rs.
O
Ostras inglezas e americanas.
P
PE1XE em posta, latas grandes, a 10COO, de
todas as qualidades, como sejam savel,
goras, corvina, pargo, salmo, peseado e
pescadinlia, linguado, sardinha. etc., etc..
Peras era latas, excellente preparaco.
Palitos para denles a 120 rs. o maco muilo
grande.
Passas em quarto a 10400.
dem muito novas a 400 rs. a libra.
Pomada muito nova a 280 rs. a duzia.
QUEIJOS flamengos.
dem prato a 800 rs. a libra,
dem suissos a 800 rs. a libra,
dem londrinos a 800 rs. a libra.
Q.ARTINHAS OU MORINQCES a 60, 80 6 100 O
par.
R
RAPE' Meuron a 10 a libra.
dem Princeza do Rio a 10200 a libra.
dem francez a 20500 a libra.
SABO massa a 160 rs. a libra, em caixa se
faz abatimento.
Sal relinado em frascos a 500 rs.
Salame de Len a 29.
Sardinhas de Nantes de todos os fabricantes,
dem de Setubal em latas muito grandes a
720 rs.
Stearinas a 600 rs. o maco.
T
TOUCINHO de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tomate em latas a 600 rs.
Tinta azul e preta para escrever.
Senhorea choras, o aceio qne presidio aos arranjos -deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e intei-' cambraias lisas irai carentes mu lo fn
reza com que serSo tratjia^s&nvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem dnvida me dar3o a protejo e preferencia na com- 30 40 e 50500 a peca
pra dos seeros que precisara e quando n5o possam vir poder5o mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos, j Guimares & Irraio vende
pois serSo taobem servidos como seviessem pessoalmente, havendo para com estes tpda recommendaco, afim |de que nao vo em \ Casemiras escuras e claras a 28C0 o corle
tra parte. S Giiniaraes Irmo veude
Muteiga ingleza especialaenteescclhidaa Aletna, macarrao e talliarim a 4oo rs. a li- Sal refinado em frascos de vidro com lampa Algodozinbo meito encorpfdo i bem tem
bra e b.oooa caixa. do mesmo, a 5oo rs. 20 jardas a 4d5CO. 50 e 5^(0 a .a.
nhtito^ : eslre!n,ia' Pevide e rodi- Qerveja branca das marcas mais acreditadas s Guimares A bmo verdo
rla areI'a a 64o rs.a libra e que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o Laazmha lisss e de quadiinhis a COC o co-
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-; "do III e 360, 400 e 500 rs,
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
^ rs. a libra.
Cb perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino ebegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato? 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior ?. 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanho? e suisso a 9oo,
l.ooo el,2oo rs.a libra.
j Espermaoete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das qse vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,ooo a caixa e6io e 7oo ris agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Pono muito fino proprio para zia.
[S Guimares & Irmo vende
engarrafar, em ancoretas de G caadas a Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.' Coberta de gosto cliinez c do uli ir.c gesto a
Charutos do allanado fabricante Jos Furta-
35,ooo rs.
Vinho era pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32e, 4eo-e wrs. a-gurrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missaem caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Ligrimas
do Douro, Doquedo Porto, Rainba dePor-
tugal, Duque genuino, D. Luiz
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de Ib vana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em tr.eias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilbasde Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a Soo e
l,2oo a garrafa.
1, Madei-
raSecca.Malvaaia fina a 16,ooo, 15ooo| Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
12,ooo e lo.oooa caixa com 1 duzia e9oo,! 4 libras.
l.ooo e l,5oors. a garrafa. iFarinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo libra.
a duziae l,5oo rs. a garrafa. Matte,excellente cha para os navegantes, a
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e | 2oo rs.
64o rs. as meias latas. 'Sebollas de Franca muito grandese novas
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a i a l,8oo o cento e l,2oo solas.
barrica e 320 rs. a libra. Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.'
Bolachinhas de soda em latas de diversas Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
qualidades a l,3oo rs. I libra e 8,5oo a arroba.
Cartoes com bolo francez muito propriospa-i Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
ra mimo a 64o rs. : Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
Passasmuito novas em caixinhas enfeitadas sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4eo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs, a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
20ofO.
S Guiuisres Irmo veude
Panno de linlio muito superior a r 40 rr. a
vara.
S Guimares Irmo vende
Bramanle de linlto com 10 palmos de lar-
gura a 20400 a vara.
S Guimares Irmo voide rcup fia bar;la.
Os freguezes encontrar2o n cimento sempre um grande sor tmenlo de
roupa feita de todas as quadrdes f( r me-
nos 20 per cfnto do que cm ontra qualquer
parte, istosne grande ai mazcm do azen-
das e roupa feita de Guimares 6 IimSo,
Ra dalmperatiiz n. 72.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Jo5o
deBrito ne Beato Antonio, emlata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezns em fiasco de vidro com
lampa do mesmo, a 105oo.
Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
tamanhos com bonitas estn pas na ca-
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada-hu '"
a lata.
Farinhado Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
I Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
' Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamaDhos, muilo proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,ooo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a visia se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 600 e 800 rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a Soo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancorela.
Azeite doce refinado hespanholou portuguez .Champagne da melhor qualidade que vem
a 9oo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa. 1 ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
Batatas muito novasa 80 rs. a libra e2,5oo, 24,000 e 26,ooo o gigo.
o gigo com 36 libra*. Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
m
Urna familia que se relira veude una mobilia
de amarello j usada, irtm de coHDba, li mi dt
alrcogo e jamar azul, urna mesa de jaaiar di 1 n ^
relio ps lorniados, mesas pequtnas, cinmodss,
cama de rsale mofles ouiroscbjecs r. qne Hjdo
se vender em conla : na ra dos Fires n. 62.
!U)uMmii....k-. 1
grandes a l.oooe 11,000rs.a frasqueira.,Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranho de 1* qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
dem de Java
roba.
VINHOS!
Principe Alberto, de 1831, a 50000 a gar-
rafa ; d vida aos velhos.
Velho secco a 20 a garrafa.
Lagrimas do Douro a 10500 a garrafa.
Duque do Porto verdadeiro a 20 a garrafa.
Duque a 10 e 10500.
Chamisso a 10, 10200 e 10500 a garrafa.
D. Luiz a 10 a garrafa.
Moscatel verdadeiro de Selubal a 20 a gar-
rafa.
Carcavelos a 10.
Colares a 900 rs. a garrafa; o nico vi-
nho que se pode beber por nlo ter com-
posicao alguma.
Lanterne a 800 rs. a garrafa.
Bordeaux Medoc a 800 rs. a garrafa.
dem S. Julien a 600, 800 e 10 a garrafa.
Absyntho a 20 a garrafa.
Kirsch a 20 a garrafa.
Wermouth a 20, e a caixa a 180.
Bitter Maurer a 10 a garrafa,
Grave a 800 rs. a garrafa; vende-se por este
preco por haver sempre em deposito 50
duzias.
De caj, de 1852, a 10200 a garrafa.
Velho do Porto, em ancoretas de 9 caadas,
a 350000 ; vinho que, estando engarra-
fado, vende-se a 10280 e 10500 a garrafa.)
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes.
1 a 800 rs. o frasco,
a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar-' Mostarda franceza em potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e4,oooa' Leutilhas francezas, excellente legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massa de tomatesde superior qualidade a 64o Marrasquino de ZaTa propriamente dito a
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-; t# a garrafae 11,000 a duzia.
Iho. i Palitos de dente a 14o rs. o maco.
a libra.
Figosemsextinhas a 80 rs,cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confetadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e640 rs. agarrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
Agua florida e tnico orien- g
tal de Kemp.
Conlinua-ee a vender em porco e a retalho :
na ra do Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
Chromacomo
A aguia branca, na ra do Queimado n. 8, acaba
de receber um novo sortimento de caixinhas com
chromacomo para tingir cabellas, e bem assim
frascos com hydrocallelrichina, agua para desen-
grasar os ditos, coloncomo para iustrar os ditos,
e onychromantina para I impar as nnhas. Essa
tintura, cujo effeito rpido e efflcaz, est bem co-
nhecida e apreciada para todos quaulos della tem
usado, eos que de novo a quizerera apreciar, po-
dem, assim como aquelles, dingir-se manidos de
dinheiro ra do Queimado, loja d'aguia branca
numero 8.
Papel e folhas para rosas
Acaba de chegar para a loja d'aguia branca, na
ra do Queimado n. 8, nin bello sortimento de pa-
pel de cores para rosas, dito verde para folhas, e
dito tambem verde e mu fino para cobrir o ra-
me, assim como folhas de panno e avelludadas
para ditas.
Aspas de baleia para vertidos
Vendemse na ra do Queimado, loja d'aguia
branca n. 8.
Superiores penas d'ago ingle-
zas e, francezas
A aguia branca alm do grande sortimento de
penas d'aco qu constantemente tem, acaba de
receber mais outro de superior qualidade e dos
afamadas fabricantes Perres & C, assim como as
verdadeiras bico de langa n. 134 coutras de pon-
ta dourada, continuando porm a vende-las por
precos commodos, com tanto que ocompradorcora-
pareca munido de dinheiro: na ra do Queimado
loja da aguia branca o. 8, onde tambem acnar-se-
ha a venda pastas para papis.
A aguia branca na ra do
Queimado n 8, receben 1
Bonitos e graudos aljofares de cores para voltas.
Pulseiras de ditos de iguaes e agradareis cores.
Voltas pretas maiores e menores todas de contts
grossas.
Polceiras pretas tambem de contas.
Outras de differentes qualidades e gostos.
Brincos de aljofares de cores e dourados.
Fivelas d'ago grandes e pequeas com cinto pre-
to e de raadreperola.
Outras grandes de differentes qualidades e re-
dondas com pedras.
Bonitos leqnes de [madreperola redondos e de
outra forma.
Ditos de sndalo lotricos e corredizos.
Capellas brancas para meninas.
f8*
ATTENQAO MEUS SENHORES
PARA
NOVA CALIFO
Estivos nrcrocs.
--Desde odia Io do correnle mez iU
junbo acha-se fgido de um dos r-M^ e
mentes do Exm. Sr. barao do Livrmento,
onde permaneca empregado ba 2 annos o
esciavo Panialeo, de propriedade di de
sembargador Custodio Mane el da Silva Gni-
mares. Foi vestido de roupa gress?, pro-
pria do servico cm que estiva, de cor
prela-cabr?, de idade que represen! i 22 li-
nos pouco mais (u menos, ollios nm lano
Dequenos, enfumarados e veneliog,caneca
um pouco pequea e redunda, bi ico? r gu-
iares, de estatura um pouco menos que re-
gular, cheio do corpo.ps largos e ;j a re-
tados, efem o andar inclinado [ara traz e
cambaleante: roga-se por lano a (odas as
autoridades policiaes e cap Bes de campo
que apprehendam dito escravo que ki
encontrado emApipucos, onde estar lavez
acoulado, e o enireguem ao sen referido
senhor, na ra da Aurora n. 60, que "rati-
ficar generosamente, protestando entre-
tanto usar dos meios judiciaes contra qual-
quer pessoa que tenha dito escravo em eu
poder,__________________
No dia 9 de maio prximo pssado
fugio da ra dalmperatriz casa n. 9, segun-
do andar, o escravo pardo de nome Euge-
nio, que tem os signae* seguintes: magro,
sem barba, tem falta de denles na frente, e
a vista esquerda coberla com urna nevoa
branca, tem sido encontrado a ganhar na
ribeiras e na eslacao da estrada de ferro em
S. Jos : quem o levar a casa cima ser
bem gratificado.
Fazendas baratissimas loja da rna de Crespo d. 17 de Jos Gomes
Villar.
A novacrise commercial permitte qne o povo cm peral nao possa comprar fazendas
caras. O prprietario deste estabelecimento, amigo que do povo em geral, attendendo a
essas circumstancias est vendendo fazendas por precos que na realidade admira.
Correi, bom povo, a este estabelecimento, e comprai fazendas, porque all se vende
por menos do que em outra qualquer parte.
Cassas organdyzes a 280 rs. o covado.
Chitas francezas escuras matizadas a 260 rs. o covado.
Ditas escuras muito finas a 240 o covado.
Dftas claras dem a 240 o covado.
Ditas escuras idem a 260 o covado.
Chitas para coberta muito largas matizadas a 240 o covado.
. Madapoloes finos largos a 63590, ~> e 8.
Cbales de fil preto muito bons a 109000 cada um.
Chales de merino estampados a o^oOO, 6 e 7.
E potras muitas fazendas, que ludo se vender por pregos que admirara.
AZEITE DOCE
n r.
Azeite doce refinadoem pequeas latas a 560 rs. a garrafa : no graude arraazem
da Liga.
Saceos de 80,100 e 120 libras a 40,40500 e 50 ; no grande armazem da Liga.
Madapolao muito fino com pequea toque de avaria, por preco que admira : na loja
das columnas na ra da Crespo n. 13, de Aotooto Correa de Vasconcellos & C.
- Fugio no dia 16 de maio prximo passado o
preto cnoulo de nome Braziliano, idade de iG an-
nos, estatura regular, cor fula, leudo um des ren-
tes da frente quebrado, sem barba, apenas alpuns
cabellos a roda da garganta e olhar amortecido,
bem fallante, sabe 1er e escrever e falla um pouco
o inglez, boro eopeiro, cosiuha e lava bem, l< vru
vestido camisa de algodo branro e falca de dito
azul, conduzindo alguma roupa fina, como bem
caigas de casemiras de lisias, jaqueta branca e ca-
misa de madapolao, lenees e mais roopa que lem
marcada com a letra B de linha demarca,a!:'u:i a 1
pegas e outras com o nome por extenso em lista
de marcar, levou chapeo de palha imitando mani-
Iha, chapeo de sol de seda verde j usado, snalos
e meias, de suppor que se inculque de forro :
quem o apprehender condnzindo ao sitio de Jeao
Matheus, no Pogo da Panella, ser generosamente
gratificado por seu senhor Juvino Bandeira.
Escravo fgido
1000000.
Ainda se acha fgida a escrava parda, Rufina, a
qual ausentou-se no dia 2 de dezembro de 1839,
com urna cria de nome Mara, de anno e nieio de
idade, do sitio da Piranga da freguezia dos Afoga-
dos, pertencente a seu senhor o engenheiro Heo-
rique Augusto Millet. Tinha naquella poca 18
anuos, lilba do Recife, sabe ler e tem os signaos
seguintes : baixa, cara bexigosa, cabello carapi-
nho, olhar desconfiado, sendo urna perna nuis
grossa que a outra por lhe ter dado varias vezes
erysipella : dase a gratificago cima a quem le-
va-la ao seu senhor no engenho Sallinho da fre-
guezia de Una, ou recolbe-la casa de detencao da
cidade do Recife.
Fugio em principios do mez de feverero do
corrente anno e consta estar acoutado nesta cidada
o moleque Euzebio, escravo da viuva do Dr. Fer-
nando Alfonso de Mello, de 12 annos de idade pou-
co mais ou menos, cor preta, secco do rorpo, olhea
regulares e afumagados, cabega um pouco ,-, .'
e meia chata, belgos finos, denles bem alvos, pea
seceos e muito ladino : roga-se por tanto a todas as
autoridades policiaes e capiles de campo que o ap-
prehendam e levem-o a ra da Mangueir;; sobrado
n. 6 qne serio gratificados, protestando-se usar dos
meios judiciaes contra qualquer pessoa que o tmba
em seu poder.
Fugio no da 28 do corrente, a noite, a es-
crava Januaria. pertencente a D. Amelia Felicia
Deschamps senhora de Mr. Len Cbapehn, retra-
tista, cula esc a va honre por compra que fez ao
i I Sr. Po Pierres Varclla Barca tm abril ultimo por
rr^ j intermedio de seu procurador Jo3o Francisco Dv
, bral, desconfia-se que a dita escrava tenha se-
1 guido para Paje da Flores e que procure o erga-
; nho do Exm. barao de Vera Crnz, a qnem a tem-
| pos passados pertencen : a dita escrava tero pouco
1 mais ou menos 20 annos de idade, de estatura
pequea, de cor fula, tem os dentes limados. t;ia
'eotbo muito pequeos, gratifica-se bem a quem
apprehende-la.
Ht-
___
lll II 1-



fll Hba ..s--
Diario de Pernambuoo Sexta letra i de Junho de i5.
t
II
II
LITTSRTDRj.
8
13.)
WATERLOO
(Conlmmco do conscripto de I
POR
ERCKMANN CHATRIAN
SECUNDA PARTE.
XXII '
(Continua^ao.)
Dopois dos couraceiros de Milhaud, cheiaram os
laaceiros de Le/evre-Dosnoettes; depois idos lan-
ceiros os couraceiros de Kellermaon ; deiois des-
te-, os granadeiros
E' por isso que elle se tmha demorado tanto em S. M. nao vacila, Sr. governador, em coaArmar a
manda-la ao combale. Esperava que a cavallaria V. o que j declarou na cmara dos depntados, isto
deslroiria ludo levando fey a frente, ou que os 6 qae nao julga com estas negoclacoes, seprar-sa
trinta o dona mil horneas de Groachy correran) um pice dos principios fundamentaos em que se
ao som da artilharla e os 'mandara em lugar da baseia a poltica do governo italiano. Se na sna re-
sua velba guarda; porque fcil substituir trinta (ligios sollicitude, o padre santo jolgoa conrenien-
ou qoarenta mil homens por meie de um reernta- te dirigir-so ao governo de ei-re, para Ibe mostrar
ment, mas para ter urna guarda assim, preciso a necessidade de provr, de aecrdo, as ss episco-
coraecar aos vinte e cinco annos e ganhar cincoen- [ paes vagas no reino italiano, n3o poda seguramen-
ta batalhas; o quo resta melbor, mais solido, mais' te deixar de acceltar este convite, j pelo respeito,
doro, a velha guarda. | que Ibe merece o chefe do catholieismo, j pelo seu
E era ella a que ia ao combate. Bem a vamos. >Dteresse particular; e confiando esta msso ao
Ney, o velho Friat e mais uns tres on "......'""> commendador Ve?ewi, nao teve nem pode ter ou-
quatro lam
adame. Nao se va senao isso ; o mais, os tiros de
tra intenco mais do que conciliar os interesses
0 l^L? ^s fa*leria-os ril03 dos *. *> oi esp'rUaaes da iRI!ja Tos d0 estd0'
a *' esquecido. Mas Isso durou mui.o lempo, porque os *>* nt0 se Pde de ma" *to
Inglezes tambera tinham coraprebendido que eri fe n esle facl d rande conveniencia, naja po
o golpe mesire e apressavam-se a reunir as forcas dldo governo es(laecer dever de fazer respeitar,
! para recbelo. com raalor l^lo os direitos e les do estado, as pre-
r ludo ; i Pareca que' noau esquerda o campo de bata- roativas da cr quando; iba eslava vasio. J nao se fazia fogo, ou porque as la em punko, dando gritos de : Viva o mi
perador! -que se erguiam at ao co.
A cada carga parecia que iam desfase
ii. 11 uando as cornetas tocavain a reunir,
oqoadres voltavara a golope, perseguaos pela,; linbam acabado as munigSes, ou porque o inimigo conundir-8e com a q.uesl*> religiosa.
A plata-forma, em volta do calxo, esuva guar-
necida de flores.
O carro era tirado por desosis cavallos casta-
nhos, ajaezados de preto, e coodazido cada- um
delles por um criado.
Um grande numero de homens de cor figurara
no cortejo.
iiiOtralna, a formar-se beira da planuraJ viam-
se iiipre a grandes linhas.vermelhas, inimoveis
uo meto du fumo como rocbas.
C- oglezes sao bous soldados. Mas lan bem 9
preciso dizer quo bem tapiara que Blucher vinha
tere los com sessenla mil homens, e natural-
mente essa idea dava-Ilies grande esforco.
Apeste disso, pelas seis horas tinhamos destru-
do .nelade dos seus quadrados ; mas entao os ca-
vall s do? nesso couraceiros, fatigados por vinte
.. .- dadas sobre trra leita em lama pela chuva
j i o podiam avaogar no meio dos monjes de
morios.
E a noiie aproximava-sc. Despejava-se o
campo de bataiha na nossa retaguarda I
gran-
Por
grande planicie onde tinhamos acampaiio na
esc ra eslava deserta, e em baixo a velha g
eslava so tomando a estrada, com as armas no
Todo linha partido para a dlreita contra os
sianos, e para a frente coutra os Inglezes.
C (lavamos uns para os eutros atterrados.
a esuva escuro quaudo o capilao Florintinik ap
parecen no alio da escada, gritando com voz
grave :
Fusileiros, ebegou a hora de vencer ou qa
Ter !
i.'iiibrou-me quo essas palavras eslavam
prc JamacSo do imperador, e deseemos
or-
na
tddos
pa-
l-na. Ainda nao era bem noile, mas no
leo cheio de ruinas ludo era pardacenlo, e vianj-se
es morios j hirlos sobre a estrumeira o ao cim-
) das paredes.
C capilo tormou-nos do lado direilo do pateo, e
'. :aiuaJaii!o do outro hatalho formou os seus
idoesqnerdo ; os nossos tambores tocaram ihi
ultima vez, e desfilamos pela pequea po
tira do jardlm.
Lo lado de fra o muros do jardim estava
derrocados. Dos feridos, assentados as .ruinas
w:\ ligara a caneca, outro urna pema, outro um
braco. Urna taberneira de arraial, com a sua car-
rela o o sea jmenlo, com um grande chapeo de
pal ia deitado para as costas, estava tambem oes-
eauto. N sel o que essa-desgracada tfisna
;.. ..r. Muios cavalioe cabidos du causag
i mi acabeca entendida, cbenos de ama esangot
pai iciam veibos sendeiros.
. le differenija do que tinha sido pela maubaa
:'.j 10 as oompanbias appareciara mpo destruidas
mas sempre eram cempanhias. Agora a confusa
ivl nava-se. Nao tinham sido precisos mais do
qae tros dias para estarmos re.luzidos ao mesmo
estado que em Leipzig ao cabo de um ;anuo. Os
resi = du nosso bataibo e de outro eram os nicos
que ainda formavam urna liuha em boa ordem e.
;. \ergoutia o digo, com-'Qavamos a inquie-
tar-nos.
Qaaodo um homem uao tcm comido desde a ves-
p :.-, quaudo tere combatido todo o dia, e noute
sent u tremor de lome depois de haver esgotado
todas as sua? oreas, o nudo appareee tambem ;
. proeederam todas as nossas retiradas to des-
gnicadas.
E comlndo e apezar de tudo nao estavamos ven-
cidos : os cooraceiros ainda resisliam ua planura;
du iodos os lados, no meio do rugido da artilharia
e do tumulto, uao se ouvia senao o grito :
Ah vem a velha guarda I
Ah, uro, viuba a velha guarda... vinha emfim.
Vamos de longe na estrada os seus altos brrelos
dos a avanjarem em 1.0a ordem.
Os que nao teem visto chegar a velha guarda a
..: i-ampo de bataiha, uunca saberao a confianca
quo os homens podem ter em um corpo escolhido
o a especie de respeito que inspirara a sua cora-
gem e valor.
Os soldados da velha guarda eram quasi todos
amigos aldeos de antes oa repblica, homens de
cinco ps e seis pollegadas pelo menos, seceos e
bem talhados; tinham em outro lempo dirigido o
arado em servigo dos conventos e dos caslellos;
depois tinham se levantado em massa com lodo o
povo ; tinham partido para a Allemanha, Hollan-
da. taha, Egyplo, Polonia, Hespanha e Russia,
prmeiro s ordens de Kleber, da Heche e de Mar-
cean, depois commandados por Napoleao que os
poupavaelhes pagava bem ; consideravam-se co-
mo proprielarios de urna grande fazenda que era
preciso defender e alargar cada vez mais. Isso da-
va-lhes consideragao, porque eram os seus pro-
prios bens o que ellos defendiam. Nao coaheciam
p -.rentes, nem homens das suas aldeas; conheciam
Napoleo que eiao seu Dos 1 e finalmente tinham
se formava em nova ordem. A' direita, pelo con- Por coiiseguinte. Sr. governador, o abaxo as
trario, do lado de Frichemont, redobrava o estros- si8nado fazendo esias declaragSes, coma completa-
do da aitilbaria, toda a lula parecia ter-se concen- menle com v-> aflm de Que Pe'os "^'O-5.1ue iul8ar
irado abi, e ninguem se atreva a pensar: ma's a proposito, e com a influencia, que as suas
Sao os Prussianos que nos atacara; mais elevadas funcgSes ihe d, baja do trabalhar para
um exerciio que cabe sobre nos I Que n'essa provincia se nao deixe arrastar a opi
Nao', essa idea parecia-nos demasiado horrorosa, niao pnblica a supposicSes contrarias a verdade,
quando de repente passou como um relmpago um nem mesmo a urna apreciagSo inexacta sobre o
oflicial de estado-maior, gritando :
Grouchy... ah vem o marechal Grouchy I
Era no momento em que os qualro batalboes da
velha guarda lomavam para a esquerda da calcada,
para subirera por delraz do pomar e comegarem de
novo o ataque.
Quanlas vezes, ha cincoenta annos, tenho repre-
sentado na imaginacao csse auque de noito, e qoan-
las vezes o tenho ouvido contar por oulros I Quera
dsse crdito a essas historias cuidara que a velha
guarda estava s, que avangava como palissadas
vivas, e que soffria todo o peso da metralha. Mas
tudo isso se passava na maior confusao ; esse ter-
rivel ataque era de todo o nosso exerclto, todos os
reslos da ala esquerda edo centro que arremettiam
contra o inimigo, tudo o que havia de cavallaria
cancadissima com seis horas de trabalho, ludo o
que ainda poda ter-se em p e erguer o brago :
era a ufanlaria de Jeronyrao Bonaparte, que se
concentrava na esquerda, eramos nos de redor da
Sebe Santa, era tudo o que ainda viva e que nao
quera morrer sem resistencia.
Xo me venbam dizer que tivemos terrores p-
nicos, e que queramos fugir como covardes; isso
procedimento do governo n'um assumpto grave e
delicado.
O abaixo assgnado espera da bondade do gover-
nador, que aecuse a recepcao da presente circular,
dizendo ao mesmo lempo algumas palavras acerca
do resultado alcangado pelos seos trabalhos a este
respeito.
O ministro G. Lanza.
a > Q i i
L-se no Jornal do Commercio de Lisboa o se-
grate :
A academia pontificia romana de archeologia
reunio-se no dia 27 de abril ultimo no palacio Mas-
sino, que o duque Massino, socio honorario, pdz a
disposigao da academia.
Assistio a esta reonio, na quaiidade de socio o
rei Luiz de Baviera, admirador das artes e amador
dedicado e constante de Roma.
Sua roagestade foi recebido quando chegou pelo
presidente da academia, Sr. Belti, e pelo secretario
perpetuo, Sr. Viscontl.
No numero das pessas presentes viam-se o car-
deal Allieri, protector da academia, os principes
falso! Quando correu voz que vinha Grouchy, Borghese e Corsini, o duque Mario Massino, mon-
ate os feridos se levantaram e correram s fileiras ; senhor de Merode, raonsenhor Nardi, ocommenda-
pareeia que um sopro fazia marchar os mortos : | dor Schetz, director da escola imperial franceza, e
todos os desgragados eslendidos atraz da Sebe San-1 Talhot de Malahide.
Orn o cardeal de Luca.
Teceu os maiores encomios ao rei Luiz de Bavie-
ra, que depois agradecen a sua eminencia as pala-
ta, com a cabega, ou um brago ou urna perna liga-
da, com as fardas esfarrapadas e cheias de san-
gne, tudo o que poda por um p adame de outro,
juutou-se velha guarda, que passava defronte das vras lisongeiras, que Ihe diziam especialmente res
brechas do jar Jim, e cada um mordeu o seu ultimo
cartucho.
Tocara a arremetter e os nossos canhoes come-
gavam a trovejar outra vez. Na encosta tudo se
calava ; Untas de canhoes inglezes eslavam aban-
donadas, e parecia que os outros linbam fgido, e
s quaudo cmegaram os barretes de pollo a er-
guer-se cima da planura, cinco ou seis descargas
de metralha nos advertirn) de que eramos espe-
rados.
peito.
Honve depois um jantar.
Sua magestade o rei de Baviera levanton-se e
propoz um brinde a sua santidade Po IX.
O cardeal Altierl correspondeu a este brinde
propondo outro ao rei.
Foram proferidos alguns discursos e lidas diver-
sas poesas.
Todos manifestaran) o desejo de que conlinnasse
Entao entendemos que aquelles Inglezes, Alie- a glora de Roma-no soberano pontificado, as le-
mies, Belgas, Hannoverianos, toda essa gente que |tras e nas arles'
O commendador Visconli citou um novo acto de
munificencia do summo pontfice, que mandou
comprar pelo Sr. Boldim, ministro do commercio e
das obras publicas, urna boa parte do Palatino,
Muitos feridos se retiraran) aesso momento, e a | dando assim ao publico eas invesligagSes classicas
velha guarda, sobre a qual cahia toda a forga da urna nova parte do monte celebre que fo o bergo
^tormenta, avangou quasi s atravz da fuzilaria e; de Roma e a sede do imperio.
ida metralha, derrubando tudo ; mas apertava-se j Foram unnimes os applausos, que se seguiram
(cada vez mais e diminua a olhos vistos. Ao cabo a este discurso.
de vinte minutos todos os seus offkiaes a cavallo
estaram desmontados ; foi forgaua a parar por um : ---------
fogo de mosqueteiros tao assombroso, que nos, que
essa gente que
tinhamos acutilado e esmagado desde pela manhaa,
se tinham roorganisado na retaguarda, e qne era
preciso romper por meio delles.
A Estrella do Norte publica a seguinte
PARBOLA SOBRE A PROVIDENCIA DE DEUS.
Moravam visinbos dons homens, e cada um ti-
nba sua raulher e muitos filhos, e nada mais qne
o trabalho para sustenta-los.
Um delles scismava comsigo dizendo :
Se en morro, ou caio deente, que ser da raulher
e dos raeus peqnenos ?
E este pensamento Ihe estava sempre presente
o Ihe roa o corago, como o verme roe o fructo
em que esta escondido.
Ora, o mesmo pensamento velo ao outro pai,
mas nao se deteve nelle, porque dizia :
Dos que conhece todas as suas creaturas e
vela sobre ellas, velar tambem sobre mira, e a
mulher e os mens pequeos.
E este fivla tranquillo, ms o primeiro nao ti-
nha nunca descanso nem alegra.
Um dia, lavrando o campo, triste e consumido
com o seu temor, vio passarinbos entrarem era
urna raoita, sahirem e entrarem de novo.
E chegando-se, vio dous ninhos, um encostado
ao outro. e em ambos muitos passarinhos nascidos
de fresco e sem pennas.
Voltando para o trabalho, de vez em quando le-
vantava os olhos, via aquelles passarinhos que iam
e vinham, trazendo a seus filhos a comida.
Ora eis que, emqoanto urna das mais entrava
para Ihes por nos biqninhos o que Ihes trazia, um
gavio a agarra, leva-a pelos ares, e a pobre mi
debatendo-se em vo entro aquellas unhas, langa-
va agudos lamentos.
Ao ver isto, o hornera que trabalhava sentio a
alma ainda mais perturbar-se-lbe :
A morte da mi tambem a dos filhos. Os
meus tambem nao tem senao a raim s. Que ser
delles se eu faltar ?
Todo aquello dia esteve melancholco e triste, e
de noute nao pde dormir.
No dia seguinte, tornando aos campos, dizia
elle :
Quero ver os pequeos daquella misera
mi; muitos certamente terao morrido.
Aproximou-se da moita, e elhando vio
aquellas avesinhas sas ; nem urna sequer
cia ter sofrido.
Maravilhado disso, escondeu-se para observar
o que se passava, e pouco depois ouvio um ligeiro
grito, e vio urna segunda mi trazer a pressa o
alimento que tioha apanhado, e da-lo a todos sem
distlncgo ;fol sufflciente para todos, eos orphaos
nao foram abandonados na sua miseria.
O pai qne tinha desconfiado da Providencia
conloa o caso ao outro ; este Ihe respondeu :
Para que vos consums ? Deus'nunca desam-
para os seus. Seu amor tem segredos, e que a nos
sao desconhecidos. Creamos, esperemos, ameraos
e vamos para diante em paz no nosso caminho. Se
eu morrer antes de ti, sers pai de meus filhos, e
se raorreres antes de mim, serei pai dos teus; e
se morrermds ambos antes que elles tenham che-
gado idade de proverem s suas necessidades,
tero por pai quelle Pai que est no co.
As inscripgoeg mais recentes nao alcangam alm
do segando scalo a nossa era.
A mais cariosa est gravada n'om monumento
de marmore branco, de 1 m,20 de altara.
todas
pare-
Os estudantes de Riel zerara ltimamente ama
demonstragao singular.
Um dos alumnos da Universidade desaflou varios
ofBciaes prussianos e oppoz, alm disso, enrgica
resistencia s patrnlhas que querlam prende-lo.
N'uma palavra, fez demontrag5es contra a Prns-
sia, era consequencia das qaaesfoi rscado por um
anno.
Quando sahio da cidade, acompanhou-o um pres-
tito de estudantes, segurado a carruagem em que
elle ia, e que era puchada por qnatro cavallos e
adornada com as bandefras da Universidade, co-
ras, flores, etc.
Na frente do acompanhamento iam dons estu-
dantes a cavallo e outros atraz em carraagens ou
a p.
A populago tambem tomn parte nesta manl-
festago.
A manufactura de Saint Gobain trabalhava ha
seis annos na fabncago de urna lente de 70 cent-
metros de espessura.
Fez presente della ao observatorio de Paris para
ser empregada no grande telescopio que se est a
construir, e cuja forga exceder a dos telescopios
mais poderosos.
tro qaaiqner confederado, pelo menos daquelles qae
ea conbego. Considerado como o crime de um in-
dividuo qae teve para Uso razSes que se ignoran)
ainda, foi um acto de extrema audacia, qualqaer
qae seja a maneira por que se aprecia um tal acon-
teclmento; porm da parte de nm governo seria
urna cobarda, e nanea pensaria eu que o Sr. Slan-
ton flzesse tal aecnsago as autoridades confedera-
das. Se tem algumas proras publique-as, e que o
mundo Intelro faca entlo o en juizo sobre os dons
governos.
Sou, etc Edvm G. Lee, brigadeiro general do
exercito dos estados confederados.
stavamos a duzentos passos para a retaguarda, j
lem ouviamos os nossos proprios tiros, e parecia-
i os que s queimavamos escorva.
(Conttnuar-se-ha.)
III POLCO DE TUDO.
Eta circular do ministro do reino de Italia foi
rgida a todos os governadores civis, em conse-
encia de haver o governo retirado da discus?o
cmara, o projecto de le sobre as corporagoes
igiosas, e sobre o carcter da raissao confiada ao
coknmendador Vegez/i :
Turra, 2 de maio de 186o.
Ljmo sabis pelos jernaes polticos, o governo de
S. M. resolveu-se retirar o projecto de lei sobre
a : upressao das corporagoes religiosas; fado que
pnduzio certa impresso na opinio publica, im-
pr isso tanto maior, quanto eram maiores as es-
pe-angas e os desejos de resolver este grave as-
su npto.
) acto praticado pelo governo foi julgado e in-
No Messager franco americatnt l-se o seguinte :
Com urna pompa e magnificencia sem iguaes,
descangavara os reslos mortaes de Abraham Lin-
coln.
Na figura da morte, em que o temoo e os traba-
lhos tinham imprimido profundos tragos, e onde se
divisara oulr'ora a alegra envolvida com urna cer-
ta tristeza, notava-se ainda o cunho da inteligen-
cia ; mas os seus olhos que, ainda ha pouco lempo,
eslavam animados pela luz da razao, a sua voz que
vibra va ainda ha pouco no capitolio, tudo tinha si-
do tocado pela morte.
As guardas de honra vigiavam em silencio os
restos d'aquelle que, ainda na semana passada,
Ihes dirigi palavras de animago, e era tal a sua
apparencia que poderiam ser tomados por estatuas
de brooze.
Nunca se tinha visto urna multidao de povo to
consideravel, reunida to silenciosamente dorante
toda a noite; e a altitude geral era bem differente
d'aquelle que de ordinario se nota em todas as
multides.
Nao se ouvia a menor cxpresso, era a menor
valgaridade: tudo era recato nos visitantes; tudo
indicava a tristeza, e todos parecan) refleclir na
teipretado de differente modo, e debaixo de disiinc
los pomos de vista; havendo quem tenha querido'solemni.'ade dascircumstancias.
en :ontrar evidentes relagoes entre a retirada da lei; A mulIid5o passava silenciosa e lentamente em
e misso confiada ao ccmmendador Vegezzi junto | vo|ta do alaude) sem a menor desordem.
Alguns olhavam com amor a face do morto, e
da santa s, e nao se duvidando em atlirmar e pu-
blicar que aquella retirada era consequencia for-
m I da dita miiso, e portanto o total abandono do
adoptado o rei de Roma para herdeiro de tudo com prim|tvo uma raudanga de poltica e urna
elles, para os manter e honrar a sua velhice. Nun-1 L_S fQ A A,.a a. d ------..., ^
ca se vio nada assim ; estavam to habituados a
marchar, a aliohar-se, a carregar, a atirar, a jogar
Um dos nossos patricios que tem a vanlagera de
seachar actualmente no importante estabelecimen-
toCollegio Sul-Atnericano, quo por assim di-
zer, a menina dos olhos do smmmo pontfice, nos
refere o que se passou no dia 21 de dezembro, 6o
aouiversario da inaugurago do mesmo collegio,
por occasiao da visita que o immortal Pi IX se
dignou all fazer.
Sabendo que ja' eslava concluida a obra da ca-
pella que por sua coma se havia emprehendido,
dignou-se Sua Santidade vir vela, e visitar o edi-
ficio, onde alia's ainda nao tinha vindo ; porque
dizia elle sempre ao reitor :
Nao quero visitar aos americanos emquanto
elles nao tiverem uma capella digna da Madona
Immaculada sua Protectora.
Esta visita do venerando pontfice, que durou
mais de uma hora, encheu-nos a todos do mais
vivo conteolamento, e do mais extremado reco-
nhecimento pela paternal affabilidade com que 1ra-
tou a todos, e pelo conforto espiritual de que nos
encheu com Jsua benco apostlica, dada em fa.
milia.
Depois de ter percorrido o estabeleciraento, o
santo padre significou era presenga de todos os
alumnos em um discurso breve e familiar, sua
satisfaga) pelo zelo e amor com que os bons pa-
dres cuidara dos alumnos, e sua consolago de ver
tantos jjvens americanos de diversos paizes aqui
fraternalmente reunidos em um s tecto ; e oceu-
pando-se de enriquecer seus espiritos dos puros
sentiraentos das virtudes santas do catholieismo, e
suas inteligencias de solidos conheciraentos das
verdades da f, que devem ura da levar para o
seu paz natal I Significou igualmente o santo pa-
dre, e do um modo tocante, suas esperangs e c>n-
fianga nos prelados da igreja latinoamericano, di-
que nao se deslembrarira deste collegio, donde
tantos bens deve provir a suas doceses.
Antes de retirar-se o santo padre, dignou-se re-
Os negociantes de Madrid abriram entre si uma
subscripgao para umi cora fnebre, como recor-
dago patritica s gloriosas vicUmas de 2 de
maio.
A cora cnstou prximamente 1003 e o que so-
broa da subscripgao para o mencionado fim desti-
narara-no para soccorrer as familias dos mortos e
feridos na noite de 10 de abril.
A companhia geral de crdito, que cora o titulo
de El Commercio se creou era Barcelona, inaugu-
rou a sua installago com um rasgo de louvavel
pnilantropia, entregando ao governador civil da-
quella provincia a quantia de 10:000 reales, para
serem repartidos entre os estabelecimentos de be-
neficencia daquella cidade.
A academia franceza conta hoje o membros de
mais de 80 annos, 10 que contara mais de 79, 13
de mais de 60, 8 que passam de 50, 3 de 40 e 1
de 30.
A somma da idade dos 40 immortaes asceade,
portante, a 2,611 annos.
O padre O' Leary, jesuta rlandez, conversava
um dia com um advogado protestante, Mr. Curran:
o qual langava-lhe em rosto a sua tolerancia.
Meu padre, disse-lhe elle uma vez, eu quizera
ver as chaves de S. Pedro nas vossas mos.
Porque 1
Porque estoucerto que abririeis as portas do
Paraizo para que eu entrasse.
Francamente fallando, Sr. advogado, seria
melhor para V. S. que eu tivesse as chaves do in-
ferno.
Como assim ?
E' verdade I por que entao eu abrira as por-
tas para o deixar sabir.
a bayoneta, que faziam tudo isso em occasiao de
necessidade como se fosse ama cousa simples.
Quando avangavam com a arma no brago, com os
seus altos barretos, coletes brancos e polainas, nao
havia nenhuma differenga entre nm e ontro; bem
se via que era o brago dtreito do imperador que
.avangava. Quando se dizia : A velha guarda rai
carregar I era como se se dissesse : Est ganha
a batalba 1
Mas naquella hora, depois daquella grande raa-
tanca, repellidos aquelles terriveis ataques, e ven-
do os Prussianos cahir sobre nos de flanco, dizia-
mos :
co icesso feita corte de Roma em prejuizo dos
di
eitos do estado.
Tirava-se d'aqui a triste consequencia de qae o
nisterio se havia langado n'um caminho retro- de terga e quarta-feira nao infertar a duzentas I acompanhava essa bolsa, disse estas ternas pala-
ber dos alumnos em signal de affeigo filial, e
muitos se Ihe tivtsse sido permittido, ter-se-hiam reconhecimento a' protecgo constante, qae tem
approximado mais na esperanca de tocarem ainda uberalisado para cora este collegio, algumas meda-
uma vez no seu corpo. lhas ganhas nos annos precedentes nos concursos;
Calculase que o numero dos visitantes que pe- presenteou tambera a seu turno a casa com mil es-
netraram na sala do governador, duaaile dous dias. cudos, e fazendo entregar pelo mordomo qae o
m
grado, depois de ter pasto de parte as legtimas as- rail pessas.
pi -ages da nago. O carro fnebre em que se acharara os restos
O ministerio, que lera a consciencia do grave en-' de Mr. Lincoln, era uma obra magnifica,
cargo, que ihe incumbe pelo que respeito ao estado Tinha quatorze ps de comprldo* oito de largo
e treze ps de altura.
No extremo do carro elevava-se orna plata-fr-
E' o golpe mestre 1
E diziamos mais comnosco :
Se falla, est tudo perdido !
Ahi est porque todos tinhamos os olhos na ve-
e i corea; que est seguro de se ter mantido sem-
pre e do continuar a manter-se n'uma linha de po-
la ica sincera e leal, tal como convem a dgnidade
di nago, juigo a proposito explicar bem aos seus
representantes nas provincias do reino, a razo do
se i procedimento, para que estes pela sua parle,
passam, quando seja possivel illncidar e tranquiii-
sa r os espiritos agitados,mantendo nos povos a con-
fia nga no governo d'elrei.
Em primeiro logar o ministerio julgou conve-
ni rale e acertado retirar no parlamento o projecto
Iba guarda que vinha pela estrada. Era Ney que |de ,el sobre a 8 a commandava, como tinha commandado os con-1sa'' Pr raceiros no ataque. re ltes especies, que o projecto apresentado pelo
O imperador bem sabia que ninguem poda com- fc^Tao liha en"ad<>. particularmente a ulti-
mandar a velha guarda melbor do que Ney ; mas m;l farle' ^Presentir que esse projecto nao po-
devia te-la mandado nma hora mais cedo, quando. Jt,er eXlt0 deSe,,Jado e,m amb?8 a8 camms- To"
os nossos couraceiros eslavam nos quadrados, por- "[,a'" f,a consideravao poude aconselhar a op-
que entao tudo eslava ganho. Mas o imperador P'itunidade d "tirar a lei, o governo convencido
quera sua velba guarda como carne da sua d imP"ancia poltica d'esla medida e das vanta-
carne se a tivesse cinco dias depois em Pars, La- "? morses e taoroicas.que d'ella devem resul-
ayeu e os oulros nao teriam ficado muito lempo Ur| tom.a fl"ne lntn5io de a un* a ^sentar
nos seus quartos para o destilnirem ; mas ja Ba01 M^roxima legislatura,
tinha a velha guarda 1 I ( uanto a missao junto da santa s, o governo de
ma de seis polegadas de altara, em que eslava col-
locado o caixo.
Na parte superior desta plataforma elevava-se
um elegante docel, sustentado por qnatro colum-
nas, lendo sobreposto um templo da liberdade em
miniatura.
A plata-forma estava revisiida de panno preto,
cahindo dos lados al o chao, guarnecido de fran-
ja de prata.
O docel estava tambem guarnecido de panno
preto com festoes e estrellas de prata. Nos qualro
ngulos havia sumplaosos penachos formado de
pennas pretas e brancas.
Na base e cada uma das columnas estavam
tres bandeiras americanas, parcialmente cobertas
de crep.
O templo da liberdade nao apresenta nenbum
outro emblema alm de ama pequea bandeira a
meia hastea.
Pela parte debaixo do docel havia nma grande
aguia de azas abenas, que tinha n'uma das garras
nma coroa de louro.
vras bem significativas da affeigo paternal com
que se nteressa pelo engrandecimento deste esta-
belecimenlo :
Sinto nao poder fazer por este collegio o que
deseja meu coracao, mas o estado anormal em que
me acho nao durar sempre, e entao veremos se se
acaba ao menos este edificio, para que tenhaes me-
lhor es accommodacoes.
------------ 'i I n i i
O Commercio do Porto publica :
Um Francez, o Sr. More, diz uma corresponden*
cia de Galatz, eslabelecido em Iglllza, na margem
direita do Danubio, descobrio em 1861 os vestigios
de duas fortalezas romanas que parecia terem sido
occopadas pela quima legio macedoniana.
Tambem foram achadas na mesma localdade
algumas medalhas em perfeito estado de conserva-
gao, e mscrlpgdes a respeito das quaes o Sr. Reg-
nier, do insliluto, apresentou um relatorio acade-
mia de inscripgSes e bellas-lettras.
Como o Sr. Engelhart foi encarregado de conti-
nuar as escavagoes, o capito de fragata Cadion,
commandante do Magcien, poz sua disposigao al-
guns horros da tripolago do seu navio, e j de-
pois disso se fizeram descobertas importantes.
Em quasi todos os monumentos se vem nomos
de legionarios ou de pessas de suas familias,
A Gazeta Monlreal traz a seguinte carta do ge-
neral confederado Lee :
Sr. editor.Sem embargo de nao ser proprio da
dignidade de ura governo, nem mesmo da do mais
humilde dos seus servidores, responder a uma ac-
cusago que Ihe dirigida, quando esla aecusagao
absurda mesmo por causa da saa baixeza e pe-
quenez ; pego-vos todava que publiquis a minha
carta, porque actualmente nao conheco ninguem
fra das linhas confederadas ou federaes que, me-
lbor do que eu, possa fallar sobre o assumpto de
tal communicacao.
N'um despacho transmitlido ao major general
Dix, datado de 2G da abril, em Washington, e com
o carimbo official, uo jual o secrelario Staotou d
parte da tomada de Macn, na Georgia, acto que
constilue uma violago formal de um armisticio
reconhecido, e declara ter autorisado e comman-
dante federal para rectificar este acto deshonroso,
notam-e as seguintes phrases :
Este departamento informado de que o assassi-
nato do presidente foi organisado no Canad, e
approvado era Richmond. Cre-se que ura dos as-
sassinos, que est agora preso, o que tenlou matar
0 Sr. Seward, fez parte dos bandidos de Saint Al-
band.
A minha caria lera por m, Sr. edictor, dizer
que eu E. G. Lee, na quaiidade de oflicial ao servi-
go dos estados confederados da America e em seu
nome, desminto formalmente o que o Sr. Staulon
quer asseverar quando diz quo o assassinato do
presidente foi approvado era llichmond. Affirmo
quenenhum official publico dos estados confedera-
dos autorisou, ou nesmo teve conhecimento, do
projecto de assassioalo; e affirmo isto, por que eu
propriamente o ouvi; e tanto o presidente como o
secretario de estado raanifestaram, relativamente
poltica que se devia adoptar nesta guerra, opi-
nies tooppostas aos sentiraentos que se ihes at-
tribue a vergonhosa aecusagao do secretario fede-
ral, que me levam a crcr, com intima conviego,
que nem conspiraran), nem sanecionaram o crime.
Tenho multa honra em conhecer a maior parte dos
membros do governo dos estados confederados, e
frecuentemente tenho tido relagoes offkiaes cora
elles. Por isso, e em attenco a eiles (porquanto a
sua dignidade pessoal nao Ihes permute responder)
juro a f de christo, pela minha honra de caval-
leiro, que tenho a conviego sincera de que elles
sao tao estranhos ao assassinato, como pdem sd-lo
o secretario Stanton oa vice-presidente Johnson.
Pouco antes da minha retirada de Wilm ngton
(estava eu entao doente) Uve a honra de conversar
com c presidente e cora o Sr. Benjamn ; e a re-
cordagao dos sentiraentos nobres que ambos mani-
festaran) na nossa conferencia, faz com que eu me
admire ainda mais do que o Sr. Stanton, que os
conhece, assim como aos ontros membros do gabi-
nete dos estados confederados, se constituisse pro
pagador de vergonhosas falsidades, quando Ihe nao
poda restar a menor duvida de qae tado eram vis
calumnias.
A NacSo publica o seguinte :
Tendo sido servido ordenar que os offlciaes, e
criados de minha real casa useni para o futuro de
lagos nos chapeos das cores de rainba libr, e que-
rendoque os offlciaes, e mais tropas do meu exer-
cito parlicipem da mesma honra : Sou servido or-
denar, que para o futuro todo o meu exerclto use
de cor escarale e azul escuro nos lagos dos seus
chapeos, conforme o modelo, que mando estabele-
cer ; e que outro sim, todos os offlciaes das minbas
tropas usem de fiadores nas espadas de cor encar-
nada e ouro, terminando o mesmo fiador com duas
borlas de seda azul e prata O conselho de guerra
o tenba assim entendido, e expega as ordens neces-
sarias, na referida conformidade.
Palacio de Quelz, em 7 de Janeiro de 1796. Com
a rubrica do principe Nosso Senhor.
Escrevem de Trieste, dizendo estar all o fllho do
fallecido maestro Lugi Ricci, que posto que s te-
nha 13 annos acaba de compor uma opera serla,
que em brewe se dever cantar.
O titulo da composigao o Jogador, os entende-
dores dizem ser obra de merecimento e que tem
bocados de muito effeilo.
^^^>-c>*'->-r-i=--------------
As linhas frreas cuja venda o governo italiano
contratou com a casa Rothschild sao :
1." A linha de Turim a Genova.
2. A de Alexaodria a Ancona.
3." A de Novia Alexandria e Plassencia.
4. A de Turim a Cuneo.
S. servico de navegagao sobre o Lago maior
e o Lago da Guarda.
6. A linha de Turim a Milo at o Tesino.
7. A de Valence a Varceil por Casales.
8. A de Turim a Suec, tudo anda por 700 kilo-
metros, prego 200 mihoes de francos.
Leraos que o governo russo contratara com uma
companhia angloamericana, uma linha telegrapbi-
ca que una as possessoes russas da Europa com a
America.
Diz um jornal que o governo prussiano vai en-
viar China uraa embaixada que residir em Pe-
kn, acompanharo os diplomticos distinctos
orientalistas encarregados de estudar os mysterios
da grammatica e do diccionario do celeste imperio
O Commercio do Porto conta o seguinte :
No da 9 do crreme veriflcou-se a Inauguracao
da exposigao-internacional de Dublin.
principe de Galles fo o qne presidio a cere-
monia da abertura, realisada com ioda a solemni-
dad^ e em presenga de mais de 100:000 pessoar.
Sua alteza real, acompanhado do vice-rei e de
um brilhante cortej >, foi recebido no palacio da ex-
posigao pelos membros da comraisso, pelo duque
de Leicesier, pelo lord-raaire em costume official e
por um grande numero de magistrados.
A mullido que se achava reunida n'aquelle vas-
to recinto acolheu o principe com um enthusiasmo
difflcil de descrever : as damas agitavam os lengos
e as acclamages prolougaram-se por mais de dez
minutos. A orchestra, composta de mais de mil
msicos, fez ouvir o hymno nacional.
Sua alteza declarou a exposigao internacional de
Dublin officalmente aberla e agradeceu a todos os
membros da coramisso o seu zelo e dedicago.
A's qualro horas sua alteza dirigise ao palacio
do vice-rei.
A' noile o principe assislio a um esplendido baile
dado na < mairie > de Dublin.
A cidade achava-se loda Iluminada.
A visita do herdeiro do throno inglez ficar por
muilo lempo na memoria da populago irlaadeza
Segundo lemos no Journal de Charleroi, os dueL
los succedem-se na Blgica com uma rapidez, que
faz suppr a invaso de uraa verdadeira epidemia.
Era Bruxellas j tiveram lugar uns poucos uo
Campo das Mauobras, e sabe Dos at onde o mal
chegar, se as autoridades nao puzerera cobro a
essa duellomauia.
Em Tournay. dous lenles de um regiment de
janceiros acabam de baler-se ao sabr; uta dos
dous duellistas, mancebo de 25 annos, recebeu no
pulso uma grave ferida, de que provavelmente Ihe
resultar definitiva incapacidade para o servigo.
Querem os nossos lei lores saber a causa deste
dueilo?
Ura dos dous contendores possuia um caosinho,
a cuja cauda o outro atara com ura cordel uraa
cagarola velha.
Foi isto bastante para suscitar uraa questo, que
teve por desfecho um dueilo.
Ura jornal de modas de Paris annunciou qaa
daria de premio as snas novas assignantes de um
anno seis bonitas colheres de prego igual ao da as-
signatura do jornal; uma provinciana espirituosa
escreveu inmediatamente a directora :
Senhora, assigno o sou jornal por um aono, mas
como nao preciso das seis colheres que d d pre-
mio, as quaes, como assegura, valem o prsgo da
assignatura, flque-se Vmc. com ellas em pagamen-
to, e mande me smente o Jornal.
Ura individuo atacado de fortes solngos pede a
ura amigo que ibe faga um susto para ver se as-
sim pde livrar-se delles:
Empresta-me um como de ris, diz-lho o ou-
tro inmediatamente.
E n3o se foram os solugos ? responde o pri-
meiro.
A Nacao publica o segrate :
Refere o Corrier dos Estados-Unidos, qne um
Protestando com tanto despreso como proprietarto de Filadelphla, linha ura cavallo que
indignago, receio at ter Ido muito longe, dando 'ne '"ha prestado raulos e bons servigos durante
provas de tanta condescendencia, sem embargo de tempo de 22 annos, mas em consequencia de sua
sereu ta humilde personagem, porra entend que i 'dade e dos seus trabalhos tinha ficado to curto
o despacho do Sr. Stanton nao devia correr o man- j de vista que tropera va a cada passo.
do sem ser desmentido, apesar de ser taivez a pro- i O dono desejando conlinuar a utilisar-se della
pria historia do nosso passado melbor desment-',lne madou fazer uns oculos, e cora elles y o
do. Ignoro e pouco me importa se o assassinato do cava" perfeilamente, tendo nm passo to seguro
presidente Lincoln foi ou nao premiditado no Ca-!como se livesse 8 annos Prn adquiri um novo
nada. Julgo que esta assergo inexacta; sei que n?me' Pr1ue em ,odo o. paiz nao Ihe chamam se-
o quando se disser que hoare complicidae ou,na0 doulor' _________
connivencia, oa da minha parle ou da parte de ou~ PERNAMBUGO.-TYP. DE M. F. DE F. & FILtQ
>
t>
y


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKU4CWJUW_NJ5RZX INGEST_TIME 2013-08-27T21:50:37Z PACKAGE AA00011611_10694
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES