Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10679


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AflflO XU NUMERO 122
Pr qnartel pago dentro de 10 dias do 1. mez : :
dem depois dos 1.0< 10 dias do comecoe dentro do qaariel. .
Porte ao corre/o per tres mezes *..........
o|000
6|000
750
SEGUNDA FEIRA 29 DE HIO DE 1865.
Per anno pago dentro de 10 dias de 1. mez ,
Perte ae cerreie per um anuo............
. 19$000
, 3J000
E.NCARR.EGADOS DA SUBSCRIPgO DO NORTE
Parahyba, o ?r. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Sr. Geraldo Antonio Alves &
Fiihos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
EXCARREGADOS DA SUBSCRIPGO DO SL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Baha, o
Sr. los M irtns Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Igaarass e Goyanna nassegnndas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Uezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Rento, Bom
Conselho Aguas Bellas e Tacaral, nastergas
feiras.
PU'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqoeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cahrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiro e Ex, as quarla"
feiras.
|Segunda vara do civel: quartas e sabbades a 1
hora da tarde.
Serinhem, Rio Formoso, Tatnandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
EPHEMERIDES DO MEZ DE MAIO.
2 Qnarto cresc. a 1 h., 44 id. e 46 s. da t.
10 La cbeia as 6 h., 3 m. e 22 ?. da t.
18 Quarto ming. as 4 h., 19 m. e 46 s. da m.
24 La nova as 8 h., 29 m. e 43 s. da t.
AUDENCIAS DOS TRfBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segnndas e quintas.
Relacao: tersase sbados s IO horas.
Fazenda : qnintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tergas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do c vil: quartas e sabbados a 1
hora da tarde.
DIAS DA SEMANA.
29. Segunda. S. Maximiano b.; S. Maiimo m.
30. Terca. S. Fernando re; S. Kmilia m.
31. Quarta. S. Angela de Mericia v ; s. Cancio m
1. Quinta. Ss. Firmo e Felino mm.
2. Sexta. ^. Marcelino presb.; S. Fintano b.
3. Sabbado. Ss. Pergentino e Laurentino irs. ram
4. Domingo. S. Francisco de Caracciolo.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 7 horas e 42 na. da maoha.
Segunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o non*
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, marco, maio,
julho, setembro e novembro.
ASSiGNA-SE
no Recite, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PAUTE OFFICIAL
G0VBBH0 DA PR01HCU.
Expediente do dia 24 de mato de i 865.
Ollrio ao Exm. presidente do Maranhao.Solicito
de V. Exc. a expedido das convenientes ordens, vua
ara sef-me enviada a guia do sentenciado dessa <
provincia Semiao Bispo dos Res, que existe sem
ella no presidio de Fernando, desde 19 de dezem-
bro .le 1863, segundo declarou-me o respectivo
commandante em offlcio de 4 desle mez.
Dito ao Exm. presidente da provincia da Ba-
hia.Sulicito de V. Exc. a expedicao das conve- -nh5em, recommendo-lhe que providencie ein or-
nientes osdens, alim de ser me enviada a guia do aem a q-ue 0 recorso de que trata o seu citado offl-
sentenciado dessa provincia Antonio Baptista de 00 seja instruido com todos os documentos, que
Lima, quo existe no presidio de Fernando, desde 5 fundameniaram as decisoes daquelle conselho.
de fevereiro de 1838, segundo declarou-me o uUo ao commandante superior da guirda naeio-
respectivo commandante em offlcio de 4 deste na| de Garanhuns. Louve V. S. em meu nome o
mez. i patritico proi'edimenlo do alferes da guarda na-
Dito ao Exm. presidente do Rio^Grande do or- cjona| 0 uom-Conselho, Jos Tavares de Lyra, of
com as condicoes e declaracoes nelle contidas
quaesquer outras sem taes condicoes' ou com
differentes.
Dito ao mesmo.Transmiti V. S. as tres in-
clusas cortas, afim de que, nao havendo inconve-
niente, mande pagar a Simplicio Jos'de Mello,
conforme solicitou o rhefe do polica em offlcio de
hontem sob n. 746, a quantia de 774600, dispendi-
da com o sustento dos presos pobres da cadeia di
do Brejo durante os mezes de dezembro do
anno prximo pascado a fevereiro ultimo.Com-
municou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Rio-Formoso. Inteirado do que V. S. me
communicou, em data de 21 do correte, relativa-
mente ao conselho do revista do municipio de Se-
e o ordinario de 53 s. a 63 s.
Antonio Joaquim de Souza Ribeiro. A carta | dita de 6i s. a 70 s.
precatoria foi reraettida thesonraria provincial, per cwt.
afim de ser comprida. O pao Brasil fica de 60 s. a 70 s. por tonelada.
Abalxo assignado de propietarios e moradores Assucar branco da Beraambuco e da Parahyba
da ra de Joo Fernandes Vieira. Dirijam-se os de 23 s. a 26 s. per cwt.; -mascavado de 18 s. a 22
suplicantes a assembla legislativa provincial. s. 6 d. per cwt. Dito'*ranco da Bahia de 22 s. a
Candida Sabina do Patrocioio. Informe o Sr. 26 s. py cwt; e o mascavado de 18 s. 6 d a 21 s
desembargador provedor da Santa Casa da Miseri- 6 d. por essa mesma medida,
cordia. Cauros seceos i j Rio de 6 1/2 d. a 8 1/2 d. por
Delfina Manoela Cabral.Remettida a associacao libra ; e ditos salgados do Rio Grande de 4 d. a S
protectora das familias dos voluntarios da patria 3/i d. por Iftra.
para tomar em considerado. Na derradeira quinzena houve o segrate movi-
Francisco da Rocha Passos Lins.Informe o r. ment martimo entre a Inglaterra e vanos portos
Dr. chefe de polica. do Brasil e rice versa :
Francisco Xavier Cavalcanli LinsEm vista da ( Da Baha Ke.pler (23) a Liverpool; de Pernam-casas do parlamento inglez aceitaram a proposta
informaco nao tera lagar o qoo requer o soppli- buco Brilkant (i) a Liverpool; do Rio Grande i que Ihes fez o conde Russell na cmara dos lords
cante, que entretanto poder concorrer a nova ar- ComiiagtUfg) a Falmouth ; de Pernambuco Fa-\e Sir George Grey na dos communs, no semillo de
rematacao das cateas a que allude. enrite (anrardiff; da Bahia Nora Crema (3) a ser aquella augusta senhora sollicitada a exprimir
Francisco Carneiro Bezerra.Junte o snpplican- Clyde ; daMacei Toion of Liverpool (4) a Liver- \ ao gabinete de Washington por meio do seu minis-
te.Solicito de V. Exc. a expedicao das convenien-
tes ordens, atlm de seren enviadas para aqu as
guias dos cinco sentenciados dessa provincia men
cinos em
ferecendose para tomar parte na juerra em que
se acha empenhado o paiz, scientificando-o V. S.
tambem de que, quando hoaver de rnzer a designa-
te a sua matricula.
Francisco de Paula Franco. Passe portara,
apresentando o supplicante com os vencimentos
proporcionaes ao tempo que conta de servico.
Dr. Ignacio de Barros Barret.. Expedio-se or-
dem thesouraria de fazenda no sentido em que
requer.
Dr. Innocencio Serapnlco de Assis Carvamo.
sent annd financeiro a cem mil homens de pri-1 glorioso aniversario da independencia hespanho-
meira linha. | |a> rez <}as duas datas.
m triste successo, o assassioato do presidente p0 publicada ofllcialmeote a lei que derroga as
Lincoln do que adiante fallare, provocou em ambas disposieoes de 1861, que declaram a reincorpora-
as casas do parlamento bruannico demonstrares 5ao a monarchia hespanhola do territorio da repu-
syrapathicas em favor da Unio Americana. Ao D|ca dominicana.
saber de to horroroso acontecimento, sua mages-; _Em Portugal, declarra-se a proposito da lei de
tade a rainha dirigi orna carta particular viuva meios, inteiro conflicto enire a maioria da casa elec-
daqoella illuslre victima, para signiflcar-lhe quanto tva e o governo, resultando d'aqui, por voto do
seu coracao se achava contristado pela noticia de conselho de estado e anauencia do poder modera-
tao horroroso crime, que feria de perto os senti- dor, a dissolucao das cortes. A nova assembla to-
mentos de dedicacao que a nacao ingleza tributa gislativa s reunir emjunho prximo. Fizera-se a
ao povo americano. projectada fraeco enlre urna parte do partido pro-
Querendo seguir lao nobre exemplo, arabas as gressista e a fraeco regeneradora. As eleicoes
aeraos teem de ser muito disputadas, apezar do
pouco tempo que as diversas parcialidades teem
para se prepararen) para a urna.
Urna esquadrilha russa.conduzindo o cadver do
principe herdeiro daquelle imperio, fallecido ulti-
pool ; da Bahia Braganzn (5) a Liverpool : da Pa- tro all o profundo pesar com que o parlamento I mmente em ice, entrar as aguas do Tejo," onde
rahyba Vtooking (o) aQueenstown; e da Bahia britannico recebeu aquella triste a horrorosa no receben henras fnebres de todas as fortalezas e
Mnrae
No di,
pool par
da de P
Macei
Sua
nota inclusa, os quaes exisiera sem ?o dos 0m.,-jae's, que devem acompatihar o ontin- Expedio-se ordem no sentido en que requer o sup-
Liverpool. ticia. Na cmara alta r do prximo passado seguo de Liver- mente desenvolvida por Lord Russell que, sem al- que all se encontravam.
Bahia o vapor Neioton. Chegaram ain- ludir questo poltica que hoje divide a Unio j El-rci D. Luiz I de Portugal fura investido na
ambnco Alberto (6) a Liverpool; e de'Americana, limitou-se a estygmatisar o crime per- real ordem da Jarreteira, sendo explendida a re-
wate (6) a Liverpool. petrado; mas na cmara electiva o ministro do in- cepeo da embaixada ingleza no paco da Ajuda.
tade a rainha que, como disse na mi-; terior buscou provocar adhesSes unnimes ao prin- Lord Seftor foi o plenipotenciario enviado pela rai-
Castello de Windsor cipio polico.que o uorte da Unio defende, des- nha Victoria para aquella roissao especial. A ci-
lente.
nha ant
lo de Fernanlo.se'gnndo declarou-me t d*"me*ma'rda nacional que se des-tina P' 'cante. ~ ', P' ,asff algumas semanas em Osborne, perma- vi'andose assim do lira exclusivo que a sua p'ropos-1 dado e municipio do Porto continuava ncansavel
o respectivo commandante em offlcio de deste gUerra, aproveitare es sor vicos do nusmo alferes,'. Jo'ao.io ,Pr^0^.?!!!* J'IS:." Mofarme o Sr.. fe^J^'^^1* n M^*1.?'"'!'-^" 3-^ ?-fJi* LlA15 vista e aue era a cen*ura desse nos preparativos para a exposigo internacional,
se forem ellos necessarios.
Dito ao Exm. pre-idente da provincia da Parahy-
ba.Solicito de V. Exc. a expedicao das ravenien
tes ordens, afim de serem enviadas para aqu as
guias dos 13 sentenciados dessa provincia, mencio-
nados em a nota inclusa, os quaes existem sem
ellas no presidio de Fernando, segundo declaroame
o respectivo commandante em offlcio de 4 deste
mez.
Dito ao coronel commandante das armas.Sr-
vase V. S. de mandar alistar como Voluntario da
Patria, a Manoel Vicente Pereirada Silva.
Dito ao mesmo.Sirva-seV. S de mandar dar bai-
xa ao soldado do 2 corpode Voluntarios .la Patria,
Manoel Golpes da Silva, aceitando em seu lugar o
paisano Leopoldino Tertuliano da Silva Guajara,
qne foi julgado apto para o servico em inspeccao
de sade como consta do incluso parecer da juuta i
le sade.
Dito ao commanlante do corpo de polica.De
V. S. baixa ao 2" sargento do corpo sob seu com-
mando, Jos Joaquim de Mosquita, visto que, se-
gundo o seu offlcio n. 342 de 20 do correrte, lina-
lison o engajamento e uo quer continuar o ser-
vico.
Dil ao inspector do arsenal de mirinha.Fica
approvado o contracto que, segundo o seu oHImo
inspector da thesouraria provincial. teja aintS (Ixado o da do sen regresso aquelle i nefando successo. que tem de realisar-se. all no mez de agosto pro-
Padre Joao Jos Pereira.Informe o Sr. inspec- cabello, lera o de sua posteriorjviagem E>cossia, j Entretanto, advertido em tempo;pela maioria da- xmo. o soberano destribuio os premios de agri-
tr da thesouraria de fazenda, acerca da preten- que todava j foi.annunciadapelosjornaesde Lon-| quellacasa,Sir George Grey entrou nos limites da cultura com toda a solemnidade na grande sala da
cao do snpplicanle. d*- NIe momento ssa augusta senhora acha i sua misso, con.eguindo por isso o mesmo resulta- bibliotheca da academia real das sciencias. Falla-
' Joo Baptista do Amaral.Ioforme o Sr. direc- se nimiaJtepte inqoieta pela grave enfermidade de do que o governo obtivera na cmara hereditaria. Va-se em que seria encarregado de urna das pastas
tor geral da instrueco publica. seu to ojm Leopoldo, que tendo ltimamente rs- O ministro da rainha em Washington ser pois en- vagas no ministerio o Ilustre publicista portuguez
Jos Henriques Machado.Informe o Sr. enge- gressado daqui a Bruxellas cahio doente com urna carreuado pelo conde Russell de exprimir ao pre- Rebello da Silva,
nheiro chefe da repartilo das obras publicas. broechite, niplestia que se aggravou e que est pon-1 sidente Johnson o pesar com que a soberana da o parlamento francez consuma 2 sessoes com
Jos Moreira da Silva.-Informe o Sr. inspector do em parpoa vida daquelle principe j tao avan- Gra-Bretanha e o parlamento inglez recebeu a no- a discussao doprojecto de lei relativo ao contingen-
da thesouraria de fazenda. <;ado em hlade. A rainha da" Gra-Bretanlia tem
Jos Francisco da Silva. Tendo sido o suppli-; sempre Consagrado a mals decidida dedicacao a
jste ho arsenal de'girra Ta cor- cante posto em libertada em 15 do correrte, nada sua inagtstada belga, e pois natural que actaal-
te, como operario serralheiro de 1' classe, cum- ha que deferirlo jue reqiwr. | mente smta o raais vivo interes.-e pelo estado de
n. 901 de 20 do corren o e termo a elle annexo,
celebrou V. s. com Joo Chinaco Pereira de Ate-
prindoque elle siga para all na prtme.ra opporlu- Joaquim Pedro da Costa Moreira. Junte o t.tu- sua magestade e -re. Leopoldo O duque de Bra-
nidade.-Commun.cou.se a thesouraria de fazenda., lo do terreno n. 373, a que allude. e prove que bante, herdeiro do thro.io, chegou a Bruxellas no
Dito ao mesmo.- Mande V. alistar na compa- tem parte no dominio til do mesmo terreno. da 5 dasua viagem a India,
nhia de aprendices desse arsenal o educando do col-1 Justino Lopes Card.m.-A pre eneno do snppli- O princine de Galles deixou esta capital- hoje
legio dos orphos, Ullysses Luiz de Hollanda Cival- cante lica satsfeita cora as ordens ja expedidas, pelas 7 horas da manhaa, segurado para a Hollan-
, cante de Albuquerque, que Ihe ser apresentado; para o supplicante seguir mvyapor procedente do daonde vai abr.r a expos.gao internac.onaldDu.
Dito ao mesmo.-Mande V. S. abrir assentamen- ,,or parte do Exm. desembargador provedor da San- norte com as deraais pragas do seu batalhao. | blin, ceremonia que lera lugar no
es, visto ,a ,;asa d Misericordia. Cbmmtraicon-se ao Exm. Lysandro Francisco Nogaeira. Assignado,
to de praca ao recruta Jos Moreno Gomes
ter sido considerado capaz pura o servico do ejer-
cito em inspeccao de sale como 4 S. declarou
n.
900
de 21 do
correte, a
em seu offlcio
Hito ao Dr. chefe* Ae-patria Informe V. S. ou-
vinlo os delegados'dos termos do- Cabo e Encada,
se c criminoso niquelles logares Francisco Gomes
da Silva, vindo do presid j de Fernando, por haver
cumplido a pena de 4 anno; e 8 mezes de priso
imposta pelo jury do termo do Santo Anio.
Dito 30 mesm.Communico a V. S. em resposta
ao;eu offlcio de 8 do correrte, sob n. 635 que o
Exm. desembargador provedor da Sarta Casa da
Misericordia, olflciou-me em 22 deste mez, decla-
ran lome que nao obstante existirem iio-respectivo
hospicio 31 alheados, reuJjNn ajuata administra-
tiva que fo*s recebido o 46 oraBJartrtho, de que
trata o seu citado offlcio, para o qae ficam expedi-
das as convenientes ordens.
Dito ao mesmo.-Informe V. S., que cumprimen-
to deu o delegado do termo do Ex, ao offlcio de 29
de novembro do anno passado, em que esta presi-
dencia declarou a V. S. que approvra a delibera-
cao que havia lomado o mesmo delegado de alagar
Otttra casa para servir cali de cadera pelo preco de
1OJ00O mensaes, e mani que elle responJa sobre
os faclos cxno-lis pelo juiz de direiti da comarca
de Calimb, no offlcio de 3 de abril prximo lindo,
junto por copia sob n. I, visto como da informaco
do inspector da thesoararia provincial, n 198 de
26 do correrte, por copia, soh n. i, c insta acha-
rem-se pagos at dezembro ultimo, os alugueis da
casa que serve de cadeia na villa Dito ao inspector da tlie tendendo ao que expoi no incluso requerimento o
bacharel Antonio Colnmsrano Seralico de A-sis
C*.rvalho, juiz municipal do termo do Bonito, re-
commendo a V. S. que mande pagar-lhe os seos
vncimenl^s, a contar de 3 a 9 de abril ultimo, e
de 2o a.30 do mesmo mez, em que por doente dei-
xou o exercicio de seu emprego, considerndose
para esse im alionadas as faltas que naquelles
dias deu o mencionado bacharel.
Dito ao mesmo.Sob minha responsabilidade,
nos termos do decreto n. 2,S8i, do Io de fevereiro
de 1862, mande V. S pagar ae bacharel Innocencio
Serfico de Assis Carvalh >, a ajuda de costo que
lhe compete como depatado a assembla geral
legislativa por esta provincia
Diloao mesno.-Inteirado do contedo do seu
offloio de hortera; sob n. 337. tenlw a .lizer em
resposto que em vista das razos nelle expendidas,
deve Domingos Jo> da Cunha Lago, esjierar que
baja crdito jiara pagamento da quantia de
749688, que se lhe esta a dever proveniente de
gneros que foraecec ao extincto hospital militar,
lie nulo assim sem effeilo O meu offlcio de 13 do
correrte, relativamente a esse pagamento.
Ditoao mesmo. -Antoriso V. S. a mandar pagar
oh minha responsabilidade, nos termos do decreto
n 2 884 do Io de fevereiro d.- 186i a ajuda de cus-
to, 'que compete ao bacharel Ignacio de Barros
Brrelo, como depntado a assembla geral legisla-
tiva por esta provincia, visto assim o haver solitado
o mencionado bacharel.
Dito ao inspector da thesouraria provincial. -An-
numdo ao que requereu Antonio Joaquim de Souza
Ribeiro, recommendo a V. S. que nao havendo in-
conveniente, mande cumprir a inclusa precatoria
expedida pelo juizo especial do commercio nesta
eapital para pinhora da quantia de iiOOjilO que
lem o brigadeiro Gaspar de Mi-nezcs Vasconcellos
de Druminond, de receber nessa thesouraria.
Dito ao mesmo.Picando ioleirado pelo seu offl-
cio de 22 do correrte, sob n. 20, de achar-se en-
corporada aos proprios provinciaos, por ter sido
adjudicada a fazenda provincial, para pagamento
de 7:1304842, que devia Jos Giulherme Gnima-
res, a fabrica de refioar assucar da povoaco do
Monteir", tenho a dizer em resposta, que pode V. _S.
mandar pagar pela consignacae das eventnaes nao
s o aluguel vencido, e que se fr vencendo, da
casi em que se acha eslabelecida ai|uella fabrica,
mas lambem o salario de 640 diarios, porque
ajustou o procurador liscal dessa thesouraria os
servicos da pessoa a quem incumbi a guarda e
cons-TVcao da predita fabrica.
Dito ao* mesmo.A Joo Pereira de Gouva Tor-
res Gallindo, mande V. S. pasar, senao houver
Inconveniente, a quantia de 335000, proveniente
provedor da Santa Casa de Misericordia.
Dito ao capito do porlo. Respondo ao offlcio
clarando-lhe que a cmara municipal desta enfade
vai providenciar, como participou-me em offlcio de
17 desle m z, no sentido de nao serem deposita-
dos sobre o caes da fvnguea botes e lanchas, an-
da mesmo para conceitar, eumpnnd i que Vmc.
por sua pane prohiba, que os embregados da capi-
tana sirvam-se do mesmo caes jiara semelhante
volte.
Mximo Francisco da Silva.Passe portara a-
posentando com o vencimento'. proporcional aos
anuos de servico.
Maria Venancia de Abreu Lima Bastos. Em
vista da informaco nao lem lugar o que requer a
supplicante, sem que junt o theor da seotenca con-
tra o executado legtimamente passada em jul-
ga le.
Mi noel Florentino Sobral. -Indefendo em vista
da informaco.
dia 9 do cor-
rerte.
Sua alteza real, foi cmbarcar-?e em Hoty Head
onde o esperavV o hiate real Victoria & Alberto,
sob o coipmando de sna alteza serenissima o prin-
cipe de Leiningen; cuevera chegar a Dublin pela
volta das 11 horas da noile, Indo hospedar-se em
casa do vicere lord Wodehouse, que lem prepa-
rado a' .sua alteza ostentosa hospedagera.
O herdeiro da cora britaonica demorar-se-ha
na Irlanda tola a presente semana, depois do qne
regressar aqui para encontrar sna real esposa
1 que permanecer em Londres dotante a ausencia
"ito ao juiz de direilo de Cabrob. Ao offlcio "Arferes Porfirio Ribeiro de Andrade-Infrme daquelle, principe
e 3 do abril prximo lindo em que Vmc repre- o Sr. commandante superior da guarda nacional A exao.icao internacional de Dnblin estaolie-
sentoa contra o mo estado da casa que serve de dos mumc.pi js do Rio Formoso e Serinhem. recendolna Inglaterra grande allenco, e se espera,
cadeia na villa do Granito, decdanlo que nao ha Rosa Mana de OliveiraLosta -.Ioformei o; Sr. que es^ successo vira a ser cortadodos ma.s u.
casaalugada paca esse nm,.Eaaenadoj'nji^end- j desembargador provedor da santa Usa de Misen- |,zes retaliados em relacao so flm daqneila iusu-
Ihe copia do ofSoio d 11 da nivMra aWmorem cordia. tuifiio.
que esta pretenda declarou ao Dr. chefe de p d!-! Victor.ana Marra da Cowcieaas-fndfenlo por
ca, que approvra a deliberado tmala petMe-J constar de mformagao do vigano da freguezi
ticia do nefando acto praticado sobre a pessoa do
Ilustre Lincoln, de saudosa memoria.
Todos os parlamentos da Europa, que oesla oc-
casiao se achavam reunidos, tem seguido aquelle
exemplo, sendo demais que a opinio publica de
todos os povos da Europa se tem manifestado con-
tra lao horroroso acontecimento; entre outros os
parlamentos de Berln, Turin, Franca e Madrid
te de cem mil homens; muitos oradores combate-
ram o projecto, dizendo que nos outros paizes se
pensa em diminuir o e(lectivo dos exercitos, e qae
a situaco poltica da Europa nao parece justificar
um estado militar to consideravel.
Nenhuma das differentes emendas propesias ao
projecto, foi admittida discasso, sendo final-
mente approvado o projecto imperial.
votam mensagens anlogas s que foram aqui ac-, o imperador Napoleo tem sido muito victoria
ceitas pelo congresso britannico e a que cima me d0 em Argel antes da sua partida de Paris deu
refer. No meio, todava, de urna exeeraco lio Um banquete de-despedida, a qne asslstiram os al-
.lor.l irinropon um I'r'i ri,'(,irt lim i irn.l Q /'invin/t *,* f,.nAnznn-:n< .1., -*- ... u. .nM.n;n
geral appareceu em Francfort um jornal, a Europa,
sustentando a justifleaco do assassinato pjlilico,
como se houvesse desculpa possivel para o sicario
que iraicoeiramente levanta a arma mortfera que
deve supplantar o ioimigo poltico I As autorida-
des francezas acabam de prohibir a distribuido
dessa folha no territorio do imperio.
Sir Fredenck Bruce, que ltimamente fra no-
meado ministro da Gra Bretanha em Washington,
tos funecionarios do imperio, para Ihes annunciar
a sua partida.
A imperatriz Eugenia foi nomeada regente da
Franca na ausencia do imperador; diz-se que o
principe Napoleo permanecer em Paris dorarte
a ausencia do imperador, mas que nao assislir ao
conselho de ministros, nem ao conselho privado.
Diz se que a viagem do imperador a' Argel tem
pir lira restabelecer all o rgimen militar no seu
legado, de alugar outra casa para servir de cafeia Luz, e da autor.dade recruladora que o marido da de lera ult.mamente residido
aili v supplicante abandonou a e a urna fiHia, viven*)! permanecido algum tempo em Os
Dito aojuiz municipal da vara.-Faca Vmc.ipor isso em miseria. nhia de sua real raai, residenci;
apromptar, com a possivel brevidade, as guias to!^ __ _____L .. dia^i do correrte, com o destine
EXTERIOR.
sentenciados mencionados na relacao por copia in ,
clusa, os quaes exislem sem eiis no presidio ile
Fernando, como declarou o respectivo comman-
dante em offlcio de 4 do corrente.
Dito ao bacharel Manoel (aldino da Cruz, pro-
motor publico do Itnjo.Acceitando e agradeceH-
do muito o patritico offerecimento, que em oIHo
de 7 de maio ultimo fez Vmc. de t por cehto dos
seus vencimentos para as despezas da guerra, a
contar do Io de marco prximo passado, acabo de
dar as necessaras providencias para que se torne ,
effecliva a sualouvavel olTerta.Communicou se U
thesouraria de fazenda. # ,
Dito ao commandante do batalhao n. 8 de infan-
tara da guarda nacional do municipio lo Recife. i
Constando de offlcio do conselho de/revista da
COHHE8POXDEXCIAS IMt IA
KIO DE PEBSAHIIVCO
LO.MUlKli.
prinr.lpn lirado, segunda filho de sua raages-
a rainha, regrossou dsta capital a' Gotha, on-
Sua alteza havia
borne em compa-
la que deixou na
no cima mencio
nado.
E' aqui esperada no dia 17 deste mez sua alteza
a priocet Imperial do Brasil, que neste momento
se acha em Vienna d'Austria, tendo percorrldo
Dresde e oulros pontos da Allcmanha ein compa- j publica da Inglaterra,
nhia do seu augusto esposo o conde d'Eu. Suas As noticias dos Es
altezas tencionam deixar a Inglaterra no dia 27 do
correte, segurado para a Hespanha e Portugal on-
de terminar a viagem desses principes na Eu-
ropa. En Lisboa embarcar-se-hao uo decurso do
acaba de apresentar as suas credenciaes ao novo maior rigor, conforme a proposta do marechal Mac
presidente Johnson. No discurso que aquelle di- Manon; mas accrescenta-se qae este marechal se-
plomata dirigi ao presidente da niao Americana, r substituido pelo general Fleury no comraando
o gabinete de Londres assegura ao de Washinhion superior daqaella provincia. Este general foi quem
da sua boa vontade a firme desejo de conservar as preparen a viagem do imperador a Argel, mosiran-
relagoes d'amizade at hoje existentes entre os doos do-lhe o compromisso contrahido quando Mac Ma-
paizs, sendo que dellas depende o engrandec- hon annunciara aos Arabss a visita imperial. Di-
raonto mutuo dessas duas importantes r.acoes. A zem alguos jornaes que durante a residencia do
imprensa americana havia acolhido favoravelmen- imperador em Argel se verificar a annexacjin da
te as palavras daqoellc diplmala pronunciadas regencia de Tunes Franca, coincidindo este boa-
em nome do seu governo. to com a visita do bey ao imperador.
Chegon finalmente a e-ta capital a commissao Afflrma-se qne o imperador no seu regresso
do Canad encarregada de conferenciar com o mi- Franca, tenciona tocar em Civita-Vecchia, onde te-
nistro das colonias acerca do projecto de confede- r ama conferencia com o padre santo, preparada
raciio recentemenle volado no parlamento daqneila pelo conde de Persigny, quando ltimamente es-
possesso ingleza. Nao tardar que na cmara teve em Roma.
dos communs o ministerio venha a ser interpelado
a semelhante respailo, porque, como j disse, e;>a
queslao poltica interessa hoje de perto a opinio
8 de maio de is<;:.
Chegou a Soutliampton a 3 do corrente o paque- Px0.Jn5J,eJB?hi!.p2 1 Ri.?,9 Ja"e^.>?l!!
te inglez com a una do Brasi
do mez Je abril ul-
timo.
Publlcaram algumas folhas desta capital que o
commercio permaneca lnguido na praca do Rio
de Janeiro, mas que o mercado monetario apresen-
guarda nacional deste municipio, de 22 do correrte,1 tava-se alli raais abundante.
sao esperados a es do tlm d? julho. O estado de
saude de suas altezas reaes excellente, e por to-
da parti tem ellas sido recebidas com signaes de
maior respeto.
Depois das ferias de paschoa o parlamento bri-
tannico recomeeou seos trabalhos, discutindo pre-
sentemente os 'orcamentos da fazenda e guerra.
Lord Palmerston nao tem comparecido por motivo
jue Vmc. nao remoiteu ainda os livrose niais pa-, Aqai o descomo subi '/i %> havendo o banco
peis relativos quah 'cacao do batallifto sol) seu '. de Inglaterra elevado de 4 a 4 '/s por % i Joint-,
commando, alim de o mesmo conselho poder lomar. St ick-Banks tem eito operacoes a 3 1/2 o 4 %, :de d,?en'-"a' ',Ut Hle-J ,:o.r's|rva rnra. ^ l;on^?>
' sendo qae a laxa destes sempre mais favoravei em Broadlands, residencia de campo daquelle pn-
que a aquelle banco. ""'"'stro.
Pelo que respeita a noticias polticas do imperio, | O incommodo de S. Exc. tem sido um dos ire-
alg.ns Jomaos anntiDciaram, depois da rhegada da qneoles ataques de gola a que soje.lo, principal-
mala, que o averno, imperial nao pnseguira do mente depois que tem crescido e
conhecimento dos recursos interpostos das designa
coes feilas para o servico da guerra, em virlude
de ordens imperlaes, determino que o faca sem
perda de tempo, declarando a razo por que j o
nao fez. Commnnicou-se ao mesmo conselho.
Dito ao commandante do brigue-escuna Tonele-, gabinete de luenos-yres a permisso' qne snllici- poe-se porem que. esse
estadista se
sup
restabelecer
do aluguel vencido d. sde o Io de dezembro do auno
prximo passado, al 15 do corrente mez, da casa
que serve de cadeia e de quartel ao destacamento
de polica, na povoaco de S. Bento, como se v
dos inclusas documentos quo me remollen o chefe
ue polica com offlcio de hontem, sob n. 749.
Dito ao nvsmo.-Respoodendo ao seu offlcio de
22 do corrente, sob n. 203, tenho a dizer que pro-
mova V. s. arrematsQ da fabrica de retinar
assucar da povoaco do Monteiro, a qual f)i adju-
dicada a fazenda provincia., convocando para esse
im os concurrentes por meio de e.lilal, que por
opia veio annexo ao seu citado ofljcio, devendo
o mencionado edital, alientas as observagoes feilas
no predito offlcio, ser modiic ido no sentido de
admiltir-se a essa arreraatacao alm das propostas
ro.Em resposta ao sen offlcio n. 22. datado de 22 \ tara de atravessar com suas tropas o territorio ar-
do crenle, tenho a dizer lhe que dos voluntarios entino, afim do atacar por alli o Paraguay ; de
e recrutas de marinha, depositados no brigue-eseu-; modo que se er nesta praca que a Repblica Ar-
na sob seu commando, devem ser enviados para a gcntlna esta disposla a manter a neutraulidade que
corte, no vapor Cruzeiro do Sal, os que constara tem observado entre aquella repblica visioha e o
da relacao junta. ; Brasil.
Dito a cmara municipal da villa do Brejo. -Ar- Essas mesmas felh&s tem espalhado que o Brasil
provo a arrematacao dos mpostos do cjue trata o tem deferido o ataque contra o Paraguay al a pro-
offlcio que me dirigi a cmara municipal da villa xuna primavera naquclla regio, visto como pie-
do Brejo, em 27 de abril nltimo, cumprindo que a sentemente nao podena subir com a sua esquadra
mesma cmara remelta-me copia dos respectivos o rio Paraguay; nada disseram, porm, quanto ao
termos de contrato. bloqueio posto as Trez Boceas pela nossa esquadra
Portara.O presidenle da provincia resolve no- porque bso ateira sempre o commercio inglez, sen
mear a Francisco de Carvalho da Silva QUeiroz pa- do que a imprensa deseja pelo contrario anima-lo
ra oceupar provisoriamente o posto.de alferes do dando ms mticiasdaquella especie apenas quando
2o corpo de voluntarios da patria. Fizeram-se as a Gizela de landres as communica.
necessarias commnnicacoes. Um agente llnanceiro do Paraguay busca intro-
Dit>.O presidente da provincia, attendendo ao jUiir neste mercado um empTesllmo daqaella Re-
ijue requereu o professor publico de instruccio pri- publica da somma de cinco milhoes esterlinos, sem
maria da villa do Brejo, padre Jos Procopio Pe- que todava en possa dizer agora cora que condi-
reira, e tendo em vista a informaco do director coes off-rece ello negociar com a praca de Lon-
geral interino da insiruego publica, resalvo cooce- ores.
der-Uie 30 dias de liceuca sem vencimentos para Entretanto, vista dascircumstancias anmalas
tratar de sua saudeCommunicou se ao director em que se acha aquella Repblica, dnvido que es-
geral da instrueco publica. ta praca venha a adiautar-lhe somma alguina ; o
Dita. -O presidente da provincia, tendo era vista Times, alludindo a esse projectado emprestimo.dis-
o que requereu Francisco do Assis C. Peona, cor-' se j rao a occasi.io era altamente inopportuna, o
reio da alfandega desta capital, o bem assim o qae | (|Ue basta para despertar aqui os justos recejos dos
a esse respeito informaram as reparticocs compe-; capitalistas.
temes, resolve com^eder-lhe dons mezes de licenca i Est annunciada para brevemente a reunio da
cora vencimentos, na forma da le, para tratar de j assembla geral dos accionista do London & Bra-
sua saude onde convier. : silian Bank, alim de tomarem em considerado o
Dita.Os Srs. agentes da Companhia Brasileira projecto de fuso desse banco com o de Mau & C.
de paquetes facnm transportar para a corte, por' segund) annunciei na minha ultima missiva. O
conta do ministerio de marinha, no vapor Cmz-I premio das acco'S desse banco tem baixado na ul
io do Sul, os voluntarios e recrutas que o comman- tima quinzena, apezar de haver a#directoria decla-
danle do brigue-escuna Tonelero remetter para i rado mu dividendo de 7 1/2 % correspondente ao
bordo do mesmo vapor, relacionados e com destino' ultimo semestre ; esse premio hoje de 7, pa-
armada. recendo.assim que o primeiro enlhusiasmo da ira-
Dita. -Os Srs agentes da companhia brasileira mensa utilidade daqu lie projecto vai entrando as
de paquels facam transportar para a corte, por SUas justas proporgoes.
conta do ministerio da guerra, ao Io sargento loa-; As acge.s das nossas estradas de ferro conser-
em breve, de modo qne nao tardar em recomecar
na cunara dos commums suas lides parlamentares.
Attriboe-se ainda a esse ministro a dea de proce-
tados l nidos ehegam at SS
do prximo passado, e sao desta vez d'uin caract-r
bem lam'rtavel. Nao simplesmente a guerra
civil qne despedaca a existencia daquella grande
repblica; o assassinato poltico veio aggravar
aquelle mal J lao desastroso, reconhecido na pes-
soa do presidente Lincoln, que na noite de 14 de
abril ultimo cahio victima sob a pistola do assassi-
Diz urna carta de Roma que o duque de Per-
signy manifestara ao loniili -e seniimentos mu
respeitosos, declarando-lhe que o imperador jamis
abandonara a causa que ha 15 anuos tem susten-
tado ; mas qae, ao mesmo tempo mostrar a' sua
sanlidade quaes os meios praticos de garantir a au-
toridade pontificia. Diz-se que o Papa recebera
com muito agrado as declaraces de Mr. de Per-
signy, e que nao fosse menos benvolo com Mr.
Vegetal, antigo ministro da fazenda do ministerio
presidido pelo conde do Cavour: Assegura-se que
Mr. de Persigny e Mr. Vegezzi, foram delegados
no Wilkes Boolh, separatista desesperado I Esse pelos governos francez e italiano, para regular com
primeiro magistrado di gran le repblica america- o governo pontificio a questo da divida romana,
na se achava na noite daquelle dia no theatro Furd da provisao das vacaturas episcapaes, e da repul-
em Washington, qu indo foi repentinamente ataca- sao da guerrilhagem.
do no seu camarote por aquelle malvado que lhe Assegura-se que o cardeal Antonelli prometiera,
dsparou certeramente na cabeca um liro de pis- em nome do governo pontificio, que havia de fazer
tola ; o golpe lora mortal, e to bem calculado que, quanto eslives.-e ao seu alcance para facilitar urna
pelas sete horas e meia da manha seguirte, o pre- soluco da questo romana; nao se trata porm
sitente .Lincol entregou a alma as mos do agora de introduzir reformas na administraco in
Creador, achaodo-se cercado de sua infeliz familia, terna do paz, mas o governo romano reserva para
de seus ministros e de todos os personagens que a occasio mais opportuna estas medidas,
capital da Uniao continha n'aquella occasio! Diz-se que a questo da Domeaeio 00 reposicas
Urna consrtiracSo parece haver sido formada pa- dos bispos italianos se acha resolvida mni satisfac-
ra aquelle fita, qne abrangia diversos individuos toriameole. Os bispos italianos, desterrados pelo
collocados todos as mais altas posicoes da Uniao :
1 o vice-presidente Johnson, Mr. Seward, o general
governo, voliarao para as suas dioceses; o rei
Vctor Emrnanuel conceder' o exequtur aos
der era julho prximo a' eleico ceral, para o que I Grant e Mr. Summer, erara, alm do presidente bispos que tem sido nonieados directamente pelo
Papa as provincias annexadas a' Italia, dispensan-'
doos do juramento poliiico; mas o governo italia-
no reservase de futuro a oomeacao de bispos em
todas as provincias dos ducados e d,i Duas Sici-
lias, incluindo as artigas provincias pontificias,
naqnella fatal i o governo italiano retirou da discussao u ca-
noito fura tambem apunhalado por um outro assas-! mar o projecto relativo s corporacoes religiosas,
sino, achando-se enfermo na sua cama. Mr. Se-1 o ministro do interior explicou este facto, dizen-
ward eslava felizmente fra de maior perigo, e a do que o governo apresentara novamenteo pro-
medicina espera salva-lo, bem como a seu lilho jecto, quando se tratar da misso do Sr. Vegezzi,
teria de encerrar j parlamento no prximo mez
os partidos acham-se aqui nos seus postos, tudo
indicando que a lutaeletoral ser renliida, se bem
que nada afflaine de que lado licar a victoria.
O chanceller do Excbequer apresentou um or-
caraento muito esperanzoso, sendo que se propoe
reduzir a 6 d. o imposto sobre o cha e a i d. o im
posto sobre o mcomme tax. A renda do thesouro
augmenlou consideravelmenle. a ponto de que
funecinnario apona um excedente de
Lincoln, indicados para perecerem seb o puohal
do assassno. A Providencia salvon, porm, inul-
tos daquelles, permiitindo assim que o genio do '
mal circumscrevessesna aeco criminosa; a Unio
lamenta a perda do Ilustre Lincoln, e recela pela
vida do sen ministro Seward que
aquelle alto
cinco milhoes esterlinos sobre as enormes despezas que, correndo para soccorr lo, havia sido igual
do estado que sobm a somma de setent- milhoes'mente ferldo.
esterlinos I O desenvolvim-nto que o commercio' Wilkes Booth e seus cmplices estao anda fora
da Gra-Bretanha tem alcancado nos ltimos qua- do alcance da justica, apenar dos esforcos communs
' tro annos posteriores ao tratado de commercio com para a sua appre'-
Bv.th
a Franca prodigioso, sendo calculado por aquelle i maior presteza, havendo preparado tudo de ante-
quim daGraca e Silva, que vai reunirse ao 2 ba-
talhao de infartarla do exercito, e soldado Aristi-
des Augusto Cesar Pires que se aliston para ser-
vir era um dos corpos de voluntarios da patria, da
provincia da Baha. Communicou se ao comman-
dante das armas.
Dita.-Os Srs. gerentes da Companhia de illa-
praca, sendo os seos pre-
vam-se a descont nesta
eos os seguintes: ditas
f 5 1/2 de descont ; ditas da Babia 15, ou 3
a de descont ; e Analmente as de -S. Paulo se
acham igualmente com um descont de SS i por
aeco.- .
O nosso algodo tem sido vendido em Liverpool
ministro n'rim accresimo de duzentos milhoes es
terlinos naqnelle periodo ; e alm desta circuns-
tancia que tuda risonha, o thesouro publico tem
resgatado mais^e dezasete milhoes da divida pnbli
ca. Mr. Gladstbne promette anda melhores resul-
tados, confiando que o tempo far muito, agora que
a Inglaterra, gracas as donlrinas do grande Cob
den, entrou no caminho da liherdade do commer
ci.
Entretanto a opposicao radical, qual perlence
Mr. Whte, veio por intermedio deste attacar o go-
verno pelo estado desvantajoso em que se acham
as classes operarlas, sobre as quaes recabo anda
um pesado imposto, que alias injusificavel vis-
ta dos desperdicios que a actual administraco tem
feito. Essa parto da opposicao parlamentar busca
hoje, as vesperas das eleicoes geraes, especular
por aquelle modo com a opinio publica, querendo
man.
Nestas tristes circunstancias, o vice-presi lent?
Johnson asstimio o eoverno da Unio depois do fat-
lecimento de Mr. Lincoln, e agora se acha frente
do governo federal, havendo proclamado nacao
no sentido da paz. Entretanto aquelle horroroso
alternado (em lido por primeiro resultado despertar
no norte o sentimento de vinganea, que deixa re-
cejar tristes consequencias!
Motile cahio no poder dos federaes a 12 de abril.
O pre-idente Davis dirige-se sobre o lexas.
O premio do ouro ficava a 150 era Nova-York.
DIARIO DE PERNAMBUCO
Pelo vapor inglez La Piala, tivemos carias e
preseuiar-se como tribunos do povo ; mas o paiz, jornaes da Europa com datas: de Hamburgo 5,
com quanto deseje ver desapparecer gradualmente pars 7, Londres 8, Porto 11 e Lisboa 13 do tor-
cerlas desigualdades sociaes aqui existentes, nao rente.
deixr.r de anoiar este governo nos s*us planos u- ___.:,.
Ainda o congresso se oceupava de qualilicar o
minaco gaz mandem fernecer para a Ilumina-! pelos seguintes precos : o de Pernambuco a 15 1/2
cao d palacio da presidencia. 10 vidros ou globos j. p0r libra ; o do Maranhao a 17 d. ; e o da Ha-
de diversos tamanhos e 44 bicos de loaca. hia a 15 d. por libra. Esta baixa devida somen-
Desnactaos ilns dias 23 e U de maio de 1S63. j te ao estado geral do mercado
O cacao do Brasil tem regulado de 37 s. a o s.,
tende apresentnr como programma na prxima
U eeitoral a redueco da despoza publica somma I
RMuertmenfot.
Antonio Alves Carpos.-Em vista da informa-: per cwt ou 112 arralis inglezes
cao aao lem lugar. Caf de f qualidad-
procedimento do governo, com relacao aos aconte-
cim'-ntos funestos do dia 10 de abril.
A maioria eslava muito dividida, apesar disso,
porm era voz publica que o ministro do interior,
outra occasio ".lei noticiadas economas propostas, i o Sr. Goncales Brabo, sera sacrificado s conse
restando-mo acerescentar aw\ segundo
fixa ordinaria de sesserta milhoes esterlinos, o que
vira a importar urna maior diminuico nos impos-
to* aetuaes.
Pelo que respeita ao orcamcnlo da guerra ja em
a proposla quencias.
agor"a"preirtada pelo ministerio'da guerra, a tor-. 0 f,de maio correr taaquillo, ******"*'
i 30 s.; o de 1 ? effecSvi da GrS-Bretreha se elevar no ptt: l i'aracao quo toda a pensa. commemorando o
por isso que o governo nao abandona os princt -
pios fundamentaes do estado.
O jornal L'Italia diz que o governo continuar a
tratar com o santo padre.as qoestSes religiosas,
evadir com a mas que nao reconhecera soberana temporal.
O senado approvou o projecto de eraprestimo de
i> milhoes de francos por 72 votos contra 17.
Chegaram Turan o principe Humberto e o Sr.
Vegezzi.
as cmaras nglezas o projecto de reforma
eleitoral foi regeitado por 288 votos contra 2 i.
Reunise em Dublin um grande meeling par
parte dos partidarios da liga irlandeza ;o presiden-
te desta reunio pedio no discurso da aiierlura o
restabelecimento de um parlamento rlandez, sob
a soberana da rainha de Inglaterra por ser. esse o
meio de livraro povo irlandez da grande miseria
que o opprime, dando-lhe um governo de autono-
ma ; que esse firr se nao podera conseguir pela
violencia absoluta, mas sim pela violencia legal.
Um orador ecclesiastico manifostou a esperanca
de que esta prxima a poca em quo alguns mi-
niares de homens nao de excitar o povo irlandez a
sacudir o jugo que o opprime.
O rei Leopoldo da Blgica contina grave-
mente drente. Diz-se que dirigir uina caria ao
imperador Napoleo, om que lhe recommendavao
seu filho nos termo.-, mais expressivos.
Diz-se que o rei Leopoldo acaba de rasar-se mor-
ganatieamentft com a haroneza Mover d'Epingh-:
ren com quem tinha relacoes ha mnitos annos.
O conflicto que existe entre o governo Pras-
siano e a cmara dos deputados pareca encami-
nhar-se a urna solucao, quando o governo suseitou
ltimamente de novo esta questo. O presidente
da cmara, Mr. Gratone, manifostou em nome da
fraego liberal, o desejo que tinha de ver astabele-
cido um compromisso, tomando-se por base urna
emenda, que consista em lixar por te o eftectivo
do exercito em tempo de paz. e o orijamento nor-
mal do exercito.
'.
MUTILAD01


' '
'
Alarlo de Fernaubnoo segunda felw tO de Malo de 1865.
lua procoroo tranqnillsar os seos conciflado?, e
consegaio a pacificagao do Tenessee, que depois re-
cooheceu de novo a Unio.
O ministro da guerra declarou
nao devia rcgear urna emenda que
facilitar uo> accordo respeito da ~
mas que o governo havia de ver __
discussao, se a ruinara da emenda o mesmo sen-
tido que Ihe liga o 'ministerio
Esta declarado produzio grane agitago na c-
mara e no pai?., e consta por um tel^gramma qne
a cmara regeitara por uraa grande maioria o pro-
jecto de lei militar apresontado pelo governo.
O goveruo austraco dirigi ao gabinete de Ber-
ln urna i r i n-ia para a coavocaco das cmaras
nos ducados de Elba. O discurso pronunciado por Johnson as eama-
Um jornal ministerial de Berln diz que se esta ras nao envolve a menor explieagao, quanto ao
proposta fr acceita a representacao nacional dos! programma poltico que se propoe seguir, i
ducados ser rovarde, aliendendo-se nao so lei ciaron que nutria a intima convicio de que
leitoral de 1858, mas a utn accordo que se ha de : dores e os cmplices dos assassinatos <
slabelecer entre as doas potencias allemas. No- lamentan, haviam de ter um c*9ligo con
ta se nos proprios ducados um ceno movimento' carcter de Johnson de urna incrivel tenacidade
muito caracteristico a favor do sufragio universal j e resolugao.
para regular a questj de succes-Ao. Quasi todos os parlamentos europeos se tem pro-
Em Kiel promoveram ullimameDle os estudan- nunciado por occasio da morte do presidente Lin-
tes urna manifestado singular. A um estudante; coln. Na cmara dos lords em loglaterra annon-
da universidade u/probbida durante um auno a ciou o conde Uussell, que propona urna mensagem
requeBciaem qualquer escola publica, pelo facto expondo a dor e a Indignacao que a cmara expe-
de desafiar alguns ollicaesprussianos, e de resis-: rinieulou cm consequ3neia do assassioato, e pedln-
lir a differenles patrnlhas que o queriam prender. '
Bate estudante sahindo da cidade ia n'u.na carrua-
{,''111 puchada a quatro cavados seguido das ban-
deiras da uutversidade o acompanhado por lodos
os seus collegas ; na frente do cortejo lam dous
estudantes cavado, e o resto acompanhava a car-
z jx\:z: srTo^S sro issiWlitiw i&xrsi i ass?; mandoa-se ordem ao 'ocurador para
lenessee estava em rebellio, mas nao hesitou em Cear o patacho Estrella.
se pronunciar rontra os separatistas. Lanzado na'
Foram lidas duas peticSes, urna de Caetano Sil-
verio da Silva, e ontra do offlcial maior desu re-
partido, ambas pedlndb o Ingar de contador que
te achava vago.
Posto em discussao, o Sr. Costa Monteiro pede a
pal vra, e sendo-lhe concedida, requer qae os pre-
tendentes ao lugar de contador, quaesquer que se
para o
r.Uif0 ^ con^d.r interino, inforoMuido o reqae-: jara elles, devem prestar um enmone "habiliaclo
' rlmeno, no qual Andr Luii Delooch* declara que perante a cmara, era o que intende o mesmo Sr
K?i* 25 do torrente as seguintes pretendendo .logar a casa n. 30 da ra Kara, na- vereador nao deve ser prvido o lugar,e con ti-
O nosso povoado vai diriameute
do, nao s em edificares, como em negocio, ape-
do rainha que Iransmittisse ao governo dos Es-
tados-Unidos a expresso dos seus seotimentos. jessa causa poderiam apparecer
Sir George Grey annunciou na cmara dos
communs urna proposta anloga.
Na cmara dos deputados em Turin, leu o Sr.
Mapari urna mensagem ao congresso americano,
expressando osentimenlo da Italia.
Na cmara dos deputados em-Beriin fizeram os
deputados orna proposta anloga ; toda a cmara
approvoo esta proposta, menos os conservadores e
os catholicos.
_Do.pooado dos Montes (estacao Trombetas)
ra Kara, f>a-1 vereador nao deve ser prvido o .
,.,__,. ra nella estabelecer a sua loja de retojoeiro, pede a, nuando o Sr. Costa Monteiro na snsleolacao do seu
augmentan- exonerado de impostes atraftdos, que ioara a de- requ-rimento, declara ainda que quando fora crea-
ver Rosa Hardy, quando ahi estece cora* seu as-, do o lugar de que se trata, a cmara de enlo pro-
habilitada, e
meado para oc-
quern se re-
pun.cao por par- no presente exercicio em nome da referida Rosa frita.-----------"---------*--------" P*r* deseniPe-
h, ?QI S *>0|ymP, ? nu*l ftn ver- Hardy, assim pois a cmara decida da melhor fr- O Sr Santo* pede a nalavra contesta
dade tern-se comportado como verdadero funecio- ma que achar conveniente.-A'reqoenmento do
nano publico. O melhor porem que os contra- Sr. Dr. Miranda, mandou-se remeta a commisso
ventores costumavam a deitar a noite sua carne de policia.
podre na margem do Rio Una, e mesmo as ras; Outro do engenheiro cordeador, informando so-
porem consta-nos que o nosso digno subdelegado bre o requerimento em que Antonio Pereira do
Jos Gorgonio Paes Brrelo vai proceder contra Monte, pruprietario de nm terreno de 24 palmos
estes individuos na forma da le ; e ass.m espera- de freute sito a ra da Concordia da freguezia de T^hiW^^mr^^i^'^Siri
mos que o faca, para ornarse molesfas, que por | S Jos, pede iba seja permit.ido ed.flcar L mesme i necessario toolvL2nto pa"fieminTr o
diz que nada lera a op- cargo a -
a opioiao
apresentada pelo Sr. Costa Monteiro, dizendo que o
Sr. Caetano Silverio, um dos pretendentes a dito
emprego, est suffirienteniente habilitado para
exerce-lo, pois que alm da grande pratica que
tem de escripturaejio commcrcial por se haver na
mesma empregado mnlto tempo, encarregando-se
ruagem a p com llures, coras e tius. O povo to-
rneo tamtiem parle resta manrfestacao.
A morte do principe fcerdeiroda Russia cau-
sou naqoelle imperio a raais penosa impresso. To-
da a imprensa larjou de preto, manifestando o pe-
sar que geralmenie se senta pela peixla do joven
principe. O exercilo, o rooccionalismo e a corte
tomaram luto. i mandou logo um dos seus ajudantes residencia que aqu m'nguem Ihe nega.i
Houve um grande incendio na cidade de lr- do ministro americano, e logo depois o ministro! Ileraettem nos o seguinte
na no dia 23 de abril; detentas casas foram con- dos negocios estrangeros communicou ofrlcialmen-! t Srs. redactores '
sumidas pelas caanmias. As igrejas grego-rossas, | te aos representantes da nacao o despacho que ha-' a Vracs. que por
o cofre do lecebedor das cooiribuiooes e o quar-j w sido expedido ao governo de Washington. i Revista, chame a aitenco da autoridade compe-
te I dos gendarmes poderam ser salvos do in A Russia nao faliou este preceito, assim como tente para uns mogos que habitan um scundo
cendio. a Austria, Hespanha e Portugal. andar da ra da Imperatriz, que, seirr altender s
O Jornal di S. Petersbwgo publica o texto da Mr. Masn, representante dos estados confede- familias que residem defronte, pratlcam actos in-
nova lei s-obre a imprensa. Esta lei teve um carac- rados na Europa, residindo em Londres, prote.-tou proprios de qoem aspira um Dm tao contrario s
ter transitorio e s destinada a niodilicar os re- logo contra a complcidade que se attribue jtiel-
gulameutos de censura que tom vigorado. les estadus. Mr. Masn publicou em alguns jor-
Todas as publicaces peridicas sto sujeitas ao naes urna carta, regeitando nos termos mais ener-
regim n das advcrleacias e das suspensoes tempo- gieos a responsabilidade daquelle acto. Dilferentes
rarias; mas a snppressao de um jornal s pode casas commerciaes do sul, estabeleeidas em Paris,
s.er decretada por una deciso do senado, que na protestaran! igualmente contra as insinuaces que
Russia o pruneiro poder judieiario do estado. se faziam confederacao poraqnelle acto
A nova le uo correspondeu s esperanzas que sificam de covarde, fazendo observar que
se haviam concebido; *ffectivamenie o piin.eiro nha podido proceder a urna seria e terminante
passo uo camiuho legal, mas deve-se considerar, vestigafao as poucas horas que haviam decorr-
como um ensato, esperando-se sempre um melhor do desde que se omnietteu o crime, e oi enviado
futuro no espirito liberal do tmoerio. O despacho de Mr. Slanton.
Vai reu8ir-se as imojediaces de Varsovia um : Btzem alguns jornaes inglezes qne o imperador
Napoleiio, apenas me constara a queda de Rich-
mond, apresentra lord Cowley, embaixador in-
glez em Paris, projectos para se verificar uro tra-
tado ofrnivo e defensivo entre a Inglaterra e a
Franca contra os Estados-Unidos; segundo este
Elle durante esta sua cura apenas fez nso de oifo
garrafas do xarope alchoolico de veame preparado
pelo o abalxo assignado estabetecido com botica na
rna Dlreita n. 88.
itacorooienda-se mu particularmente aos doen-
tes, que eropreguem toda cautella na escolha dete
admiravel remedio, afim de que nao obtenham on-
tra composicao, pois que todas as mais proparacoe
e imitacoes desta natureu sao falsas.
Vende-se, como flea cima dito, na botica da
ra Direita n. 88 de
las da Bocha Paranhos.
COMMUO'
PRAtA BO fTEOFE.
Cotapdes offlclaes.
27 de maio.
Algodao primeira surto t5600 por arroba.
Cambio sobre Londres90 d/vista 25 e 25 Ji4 d
por IJtoOO. '
ubourcq Jnior,
Presidente.
Guiarles,
Secretario.
. Segando a constituido franceza o corpo legisla-' dado molas crescidas de ua alglbTra Pa a rn c a ra nadate qu onor a wetencao or S ser' UlVanZ ** T
o seenf nte i?! mesmZ' luC!forniDdoJ0 requerimento de Sr. Caelaoo Silverio desempenhar bem' o luglr, e
rfalSVoiaria-ogamos! fiTJ^&t^wlSitoil > SS tffiS^ ^T** a me8m "^
intermedio de sna conepitnsda ?,,,,!. / e i ,u T l^ncordia da mente, em vista da grande pral ca que tem. Que
l freguez.a de S. Jos, o jjoal pede licenca para 0 offlcial maior, continua o dito Sr. vereador, com-
continuar com a edificacao das mesraas casas; diz pedor, como o o Sr. Silverio, por quanto aina
que indo examinar a obra em questao, achou que nao foi reconduzido nesse emprego
esta ella no altanamente- marcado na planta, quan- o Sr. Br. Miranda pede a palavra, c concordan-
te porem ao nifilamente, esta mais abaixo que o 'do com os Srs. Silva do Brasil e Santos, declara
das casas vlilnhas, que Ihe ficam ao norte, e igual' que escripturaco da cootadoria simples, e
ae5-Nrreeaterio3ndo Hospital Portuguez, pub.- ^^S^S^SZ^S^Z^aS- TZ&Z pes.oa. que tenha habilltace,
SK&^p o^So"^ ^^P^^}STX, ?aentescmSTu^oTc=ao VSJPSR
daSlTShS: que'p0oV eo^ VJSS,, 2ttS&~S&*J&J^ os <*" -eita edespeza .ndieados
corpo consi Jeravtl de trepas, formando um acam-
pamento de seis divisoes de infamara, duas divi-
sos de ca vallara e oilo brigadas de artiihana ; o
acampamento durar de 15 de maio at 15 de
agosto.
Vai-se proceder na Grecia eleicoe* geraes; conveuio, a Franca obriga-se a auxiliar a Ioglater-
a situacao do gabinete geralmente considerada ra com o eu exercito e com a sua esquadra, se
como melindrosa, por que se nao pode prever o re- por ventura o Canad fr atacado; contrahtndo a
soltado do voto popular ; os ministros desejam por Inglaterra igual obrigacao no caso de se altentar
termo aos etnbaracos financeiro;-, e esperara ter contra a seguranca do imperio mexicano,
promptos alguns projeetts importantes antes da O exercito do general confederado Johnston en-
abertura da nova cmara. tregou-se ao general Sherman, com as mesmas con-
Biz-se que o joven rei attendera com benevolen- dices que Lee.
ra o conselho, que alguns homens [toHlicos Ihe A queda de Mobile fez com que as tropas do
d.-ram para abracar a retifio grega, e j se afflr- norte oceupassem Montegomery, no Alabama, e
maque est disposto a tomar essa resol ucao ; es- Colambus na fronteira do Alabama.
pera-se niul> do eleito que Ihe deve prodozlr o O presidente confederado .ransferio a residen-
seu casamento com a princeza Olga, lidia do grao- cia do seu governo para a Augusta, as fronteiras
duque Constantino da Russia. da Georgia e da Carolina do Sul, mas julga-se que
Era Athenas eiste grande agilacao nos nimos. Bavis se nao conservar all mudo tempo, por isso
O rei Jorge sahio da capital para Chalis. Bepois que os federaes mantem fortes guarnices em Sa-
rta partida do soberano a fraceao poltica, cujo che- vana e Charlestown, que ficam as immediacoes.
Casa de detenqao.Movimento do da 25 de
maio de 1865.
Existiam presos 332 ; entrou 1; sahiram 5 ;
existem 328, a saber: nacionaes 215; mulueres 26,
Outro do mesmo informando o requerimento no u a seu eargo com regularidade e I mpeza, como
qual Andre Luiz Uelonche pede licenca para esta- observou quando tevt de examinar na secretaria
beiecer no edificio em que se acha a casa data- a escripluracao que corra pelas mios desse empre-
nhos no pateo do Carmo, urna fabrica de chocolate' gado
es: P0retdeumamachioaava4.or,deforcadeoitoj Nao havendo quem mais pedisse a palavra, e
cravos 48; escrava ^ total'3'8 Se?', SSftS CT Uer. D, *UlDlaJ da mei Pit0 a volos requerimento do Sr. Costa Monlei-
iil!,'.I .'j ...casa um telheiro ; diz que tendo ouvidoao respec-ro ficou nreindiradn
Aumentados a cus a dos cofres provinciaes 126 ,ivo fc^ ^ lhe ^^^ de op.nio que! findo-e de ore'hencher o locar de contador
da enfermara do da 57 de mato D0de ser concedida a licenr nedid i>p neiicin J.rdta"uo ^ ae prenencm.r o tugar ae contador,
ZZZT.-, i onceoioa a ncenca peoioa pelo pene o- e havendo o Sr. presidente posto a votos entre os
nano visto que ha ja nesta cidade outros estbate- dous concurrentes uual o que devia ser nomeado,
vl^ B06qUa!S. se erPregam machinas de f0| 0 Sr. Silverio, votando contra os Srs. Gustavo
vapor, como sejam typographia do Diano de Per- > do Reg0 e Costa Monteiro.
buco, e a padaria da viova Machado na ra | Ein segUda o Sr. Santos pede a palavra, e de-
Caixa lili a I do banco do Brasil em
Pcriiumbuco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do-
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa llialdc-
raesrao banco na Bahi.
Novo banco de l'eriiamliino.
Os administradores da massa fallida de Jf ti
Jos Silveira pagara o Io dividendo de dila mis-a
na razo de 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-
mettidos : no novo banco de Pernambuco ra
do Trapiche n. 34.
\vo!)auco de Pernambuco.
O banco paga o I i* dividendo narazacdeSi
dor aeco.
.\ovo banco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a
9 por cento ao anno at o prazo de quatro rae-
zes, e a 10 0|0 at o de sejs mezes, e toma dinhei-
ro a juros a praso nunca tnenor da tres mezes*
ALFANBEGA.
Rendimentodo dia la 26......
dem do dia 27...............
Monmento
de 1865 :
Tiveram alia :
Cassiano, escravo do abbade de S. Bento.
Vicente, escravo de Jos Francisco de Campos.
Passageiros do vapor inglez La Plata, entra-
nSmdi 'Amar ^1* P^ nto o peticionario Can q^a^se=% une ^'dos
SJh le tota | '^S^SnSljSr^J^JSS^St d *' J-Jb Samo Antonio,
a Faria Lino. Antonio I 22 TJ?*f 9.T *2t?%!lJS!?A i v,st? 'lUd es.les empregados sao quatrienar.os, pro-
do de Southampton e portes i_
de Barros Correa, James Buruley.
James Fosler, Antonio Jos de Faria Lino, Antonio l palavra e r|uer que seja oovido o inspector de
Jos da uosta Araujo, Isidoro Bastes dellive.ra, i saude a respeit0 de ge2nmna pretencao, sem o
,Ma.n*lPeloaaSilvaMagalhaese irroaos, Ben-que n5o presteva o seu voto de assenttr na li-
to Jos da Silva Magalhaes, Custodio Antonio Soa-1 cenca.
nf.'.0f_^s_JL.a.r-,,ec^-Jua/r' a*?**i S^? i u Sr- Dr. Miranda pede a palavra, e fallando lar-
. quatrienanos, .
punha que fossem dispensados, e era seu lugar uo-
meados para esta o Sr. Caetano Pinto de Veras, e
para aquella o Sr. Jernimo Jos Ferreira.
Posto em discussao, o Sr. Br. Miranda, pede a
Pinto e sua senhora, Joaqu m da Costa Moreira,' gamente s* e a aue^ S 'indicando oe ^'V 6 f"ead dVersas Ponde"oes, referindo-
Clemente Antonio Manoel Carballo, Jos Ribeiro Em25 deu? se trato a comm.^io de se.,a-mbe,n %?** ^ comj membr0 da com"
GarciaeJos Pereira de Oi.veira. K."KST2S-?ySJLTTaS^ **?**r*>* **b cooclpe sendo de
feo amigo ministro Balgasis, reun i todas as
suas tercas pretendendo, segundo se affirma, in-
surreccionar o paiz, com o proposito de impedir
que o rei regresse Alhenas. Parece que as outras
fraeces auxiliares pelo partido domiuante se pro-
pem resistir a estas tentativas. O estado dos ni-
mos nao deixa por emquanto nutrir esperanzas de
que a ordem chegue em breve a reslabelecer-se.
Conta-se, porra, que o governo conseguir man-
ter a forra da sua autoridade contra as projectadas
machinares.
O BaHio de Constantinopla expedo um hatt
imperial para annuneiar que de futuro, sempre
que se suscitasse urna questao importante, o con-
selho privado deveria reunirse no palacio, em prc-
senea de sua magestade, quedeseja tjtnar conhe-
i'tinetilo de suas deliberaces, para estar ao cor-
rente de todos os n> gocios do estado, reservanr'o
se o direito de fazer convocar elle mesmo
reunies quando o julgasse conveniente.
Julga-se que Bavis preparar d'alli a sua fuga."
O governo federal desapprovou o proce.lmenlo
do general Sherman, por ter concluido um armis-
ticio, afim de negociar urna amnista para o exer-
cito federal.
PERNAMRUC
Passageira do patacho
sahido para o Rio de Janeiro.
Ferreira.
Passageiros do vapor inglez La Plata, salu-
dos para os portes do sul : Br. Ignacio de Bar-
ros Barrete e 1 criado, Antonio Feruandes de Al-
meida.
Passageiros do vapor nacional Mamanguape,
vindo do Araracu' e portes intermedios :
Joao Lueiro, Jos Flix Pereira, B. Isabel Mara
saude, e que esta ouvisse o respectivo iuspector
brasileiro Polycena, como havia requerido o Sr. Costa Monteiro.As-
B. Anna Mara da C. sm se resoiveu, mandndose offlciar ao inspector
da saude para prestar-se a consOlta que Ihe fosse
feta pela commisso.
Outro do solicitador, communicando, de ordem
do respectivo advogado, que a aegao de obra nova
que a cmara intentara pelo juizo municipal da se-
gunda vara contra o commendador Jos Pinto de
Leinos por estar concertando o seu predio na ra
do Trapiche, fra afioal julgada improcedente e
ASSEMBLEA PROVINCIAL.
dida importa urna modific.ac.o uo systema gover-
nalivo da Turqua, por isso que o soberano sempre
tinha sido eslrauho aos negocios pblicos, confian-
do aos seus ministros o cuidado da sua direccao.
A opinio publica acha-se um pouco agitada; o
sullao Abd-ul-Aziz foi ha pouco estabelecer-se no
seu palacio de Beylerbey, que fica oas margens
asiticas do Bosphoro, e qae havia sido ltimamen-
te reconstruido e mobiliado de novo. Esta resolu-
^ao foi mal vista pela populacao turca, nao s por
que os sulioes jamis eslabekcem residencia per-
manente naquella parte da Asia, mas por que as
iradieoes dizem que o soberano deve residir nos
terrenos europeos.
Este tacto e considerado pelos musulmanes como
um mo presagio, e esto circumstancia faz com
que a agitac/io comece a manifeslar-se entre ai-
gumas elasses do povo; mas assegura-se que o |
sulti ignora todos
SESSAO ORDINARIA EM 26 DE MAIO DE
1865.
rilESTOENCIA DO SI. Io SECRETARIO COSTA niBEIRO.
Ao meio dia feta a chamada, e reconhece acha-
ram-se presentes os Srs. deputados Costa Ribeiro, Antonio Telemaco Ferreira Luna Verde, sua senho-
Jacobina, Aquino Fonseca, Loureiro, Araujo Bar- ra e 1 escrava, Feliciano Gomes da Silva^Dr. Al-
eutas ros, Campelln, S Pereira, Netto, Ayres Gama, Ro-, cibiades Draco de Albuquerque Lima, Antonio
Esta me-1 chael, Gaspar, I. Reso Barros, Deraosthenes, Buar '
de Jess e 1 Olho, D. Maria da Fouseca Prata, D.: condemnada a mesma cmara as cusas, entre-
Isabel Francisca da Concticao, D. Rosa V. de (,as- Unt0 dechra ainda o solicitador que ia embargar
tro Chaves e 1 Dlho, Dr. Antonio P. Pereira Pa- \ a sentenca.-Inteirada.
tro, Joao Secundiuo Pereira Pa- i
i checo, Francisco Antonio Carneiro Monteiro e 1
! escravo, Bonifacio Pereira da Costa Queiroz, Boni
! faci Francisco da Rocha, Benjamim Thcoplnlp -f.onlraodo como sempVe'accmteceralgun^acTuges
Alves Ribeiro Antonio Joaquiin Seve, D. Joanna;sem que tiVeSsem ainda aferidos os pesos, contra o
i Castro Pagelo? 3 filhos e 2 escravos, disposto no art. 2 tit. 11 das pasturas de 30 de ju-
nho de 1849 ; que fizera lavrar termo de adiada
checo. Bellotti Pietro, Joao Secundiuo Pereira Pa-1 0u.ro do fiscal da freguezia de Santo Antonio, cal da a.Vjsla se |hi ordena5S0
continuado nhra nu ct-i f.nn.i jml...j
communicando o seguinte : que havia
as corridas de verificacao de pesos e medidas, en-
contr Jos Joaqun) da Costa Maia por infracto
quee Teixeira de Mello.
Nao havendo numero legal o Sr. presidenta de-
clara nao haver sesso.
optntao que os actuaes fiscaes das freguezias de
. Santo Antonio e Boa-Vista fossem reconduzido?.
Nao havendo quem mais fallasse sobre a materia
em discussao, foi posto a votos por parles ; !. se
devia ser de*pensado o actual fiscal de Santo An-
tonio, e substituido pelo Sr. Caetano Pinto de Ve-
ras, passou : votando contra os Srs. Gustavo do Re-
g e Br. Miranda ; 2.a se devia tambem ser des-
tusado o actual fiscal da Boa-Vista, e substituido,
pelo *r. Jerooimo tosa Ferreira, passou igualmen-
te : votando ontra os Srs. Gustavo do Reg, Dr.
Miranda e Silva do Bmil.
A requerimento do Sr. Silva do Brasil, delbe-
rou se que quand > empossado estvesse o novo Hs-
nforme se
a obra que est fazendo o desembargador Alexan-
dre Bernardino dos Res e Silva, na ra da Impe-
ratriz, ia de conformidad'1, com as posturas.
Omesmosenhor pedio a palavra e declarou, que
havendo obtido licenga para construir um muro
em seu sitio da estrada de Luiz do Reg, havia
pago o imposte de 400 palmos, que eslava fazendo,
' mais 162, que fizera, pedia
receber o imposto, que
mas recorrendo aos seus
encontrn nos mesmos notado
resoiveu.
553:3445387
27:540 582:885*341
MOV MEMO DA ALFBEGA.
Volumes entrados com fazendas.... 174
com gneros..... 232
Volumes sahidos com fazendas.....
c com gneros.....
------ 406
81
468
------549
Descarregam no dia29 do crreme.
Escuna hollandeza Antlopemercadorias.
Escuna dinaraarquezaiariedem.
Rrigiie inglezParA/ideVinhos,
Rrigue inglezfiosaiecaYvo e mais gneros.
Barca inglezaLomoaidiadiversos gneros.
Barca nglezaAW/ieronbacrlho.
Brigue hanoveriano Johanesfarinha de trigo.
3arca portuguezaS. Joaocharque.
Escuna portuguezaD. Jooidem.
Sumaca hespanholaMerceditaidem.
Brigue nacionalCardiaidem. *
Bri5ue nacional lmporador-idem.
RECEBEBORIA BE RENBAS INTERNAS GE-
RAES BE PERNAMBUCO.
Rendraento do dia 1 a 26...... 21:320^771
dem do dia 27,............... 5825297
21:9035068
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 26...
dem jlo dia 27...........
66:1195184
2:4205620
68:3695804
RSIISTA DIARIA.
A guerra fratricida nos Estados-Unidos da Ame
rica disse a sua ultima palavra com a rendicao do ;
exercito do general Johnson, que sabendo da fuga mLTSShTLST'^A^S Soia*ao -J
do presidente Davis e da entrega do general L^e, i gfi 8 e cravos a eniear
entendeu tambem ser melhor render. do ,e I^SEK *f2S -al ?***>,
vindo do Aracaju' e portes intermedios :
Ernesto Rohle e sua senhera, 24 voluntarios,
i 4 cadetes ditos, Joaquira da Fonseca e Silva, Fran
perpetuar urna lula estril, proclamando antes ao
seu exercito neste sentido.
A sua rendicao, pois, facto consumado, e foi
ella feita com as formalidades competentes ao ge-
era I federal Schofield, que sob palavra restituida : tenfJ V %nntn 1 ffi, m-"1'8 lsu" senhora'
liberdadea s prisioneiros. Mas a pacilicacao nao I ~gUel .V-.Anloni da>^,a '.uda, Manoel da
ainda completa, pois alguns chefes revoltosos em
bam a tranquilidade
Toda a tropa tem de recolher a
no sul s ficar o exercito de Scheneld.
O governo procurava prender ao presidente Da-
ignora todos estes factos, por que estando .
mpenhado em destruir lodos os pre.onceitos po- ?u!rnl!,a.0C<;^a^ var,os Punios, e d ab. pertur-
pulares, nao deixaria de transigir com a opiniao T.
publica, para que o imperio podesse seguir no ca- Tod.a a .,ropa tem dfl rec?lh-Br a- Washington, e
tu i n io do progresso e da civilisaeo.
Mr. Abrahan Linelo eslava no seu cmaro- .
te particular no thea.ro de Ford, com seus amigos, 'I^SfSS 'lraB!ei do,Mlss,ss,P|-
e sua esposa, quando >ili peeetrou o assassino qne J"t ^ %IT* a"* EEuS ,nnm-er0 ,em.COm"
o ferio com nm trro de badTna cabeca. Supi^e-se ffiS na "^^ presidente Linelo, tendo
que o autor desse crirne foi Wilkes Booth, quTera fiS.K ^V ^T B?V 2? ?
lilho de um acior inglez moite estiman'- Viit: ma-ador deste, cujos restos mortaes ja tinham che-
era tambem um bom actor trgico.
depois de perpetrar o crime, consegaio saltar para
a platea e dalli para o palco, evadindo-se montan-
actor inglez moite eslimado Wilkes "*d"U' ."^*?;
um bom actor trgico. O assassino gTo Mxico constava por um jornal de New-
\ork, que a sorte do imperio de Maximiliano nao
:u-umcavakrTae" PpS^SmTI. I ^jfUSSSm TpofSftlSf
mesmn tpmnn un,, p nornolrsva Peto >rma nntrnl WVels Oto Oieiras monartniSiaS, a pon(0 fle ||ar.
se na abdicagao do imperador.
Silva, Jos Antonio de Almeida Gumares, Sl-
raio de Faro Mendonga, Martinho de Freitas
Vieira, Joaquitn Jos de Oliveira. Jos Gongalves
Villa-Verde, Lauriano Bandeira de Mello, Jos Vir-
ginio Teixeira de Araujo, Joao Augusto Carvalho
Marinbo, Epiphanio P. Domingues da Silva, Ma-
noel Antonio Surpardo, Victoriauo Rodrigues fa-
checo Antonio Teixeira Pinto.
?, 7 i ,u.TOUY"eu*~ UB amavm iu- a escrevi.-Pereira Simoes. pro presidente.-Rego.
SL2? *2&2t dePs,tasse "xo ^.-tr. Miraada-Santos-Thomaz de Aqumo Fon-
mesmo tempo que se perpetrava este crime, outro
assassino se introduzira em casa de Mr. Seward,
que se achava doente de cama, e o ferio cora al-
gumas punhaladas no pescoco o peilo; o ministro
sobreviven, mas seu ftlho Frederico Seward, apu-
nhalado tambem quando pretenda salvar seu pai,
foi lo gravemente ferido que ha poucas esperan-
gas de se sarvar. Mr. Seward era um dos homens
do conselho do presidente. Julga-.se que o segun-
do assassino era irmo de Wilkes Boolh.
Estes attentados prodoziram um sentrmeTrlo ge-
ral de horror, e na America receiaram-se graves
consequencias.
Nos primeiros Tnomentos a agitagao foi geral, e
chegou a haver alguma* desordens ; naquella con-
fusao attrfbnlram-se estes crhnes a inspirages do
partido separatista. Os soldados do norte quize-
rara assassinar os prisioneiros do sul, mas esta
idea fez com que os soldados do sul alistados as
bandeiras federaes tentassem promover nma revol-
ta. O povo tentou *angar fago as offleinas dos jor-
naes conhecidos pelas suas ideas democrticas.
Todo este movimento e aitago foi rpido. A
noticia da tomada de Mobile qne dava um novo gol-
pe na causa separatista, veio traaqnillisar os ni-
mos.
As rnas de Washington appareceram logo cober-
tas de pannos npgros; fechou-se a feolsa e os e6ta-
ftelecmentes pnalicos.
Os funeraes do presidente Lincoln verificararn-
se no dia 19 eom a maior solemnidade. Tinha-se
participado com anteenpago por todos os estados da
Uniao da hora em queajoelles funeraes se deve-
riam verificar, para que o povo corresse as igrejas
para orar pelo descanco do presidente.
O fretro foi depositado no Capitolio, sendo de-
pois transportado com grande pompa para New-
York, Philadelphia, e depo para Springfield (Illi-
nois ), onde perno enterrados.
Na eooorrmdade da conslitmcao dos Estados-
Unidos, o poder executivo passou iramedatamente
ao vice-presidente, Mr. Andre\tr Johnson qae foi
logo insultado na chamada Casa Branca, e deve
exerrer as suas fasccees presidenciaes ai 4 de
margo de 1869, poca en que terminara o segundo
qaadrtennio presidencial de Mr. Lincoln. Deve
agora proceder-se a eleigao de um vicepresidente
que substitua Mr. Johnson que era de direito presl
nenie do senado.
Mr. Jonson, presidente dos Estados-Unidos da
America, era de orna origem tao humilde como o
sea anteeessor ; antes de entrar na vida publica e
nos grandes negocios, lutava com a pobreza e com
.a sua propria ignorancia. Aos vlnte anuos era of
CMARA MUNICIPAL O REGIFL
SESSO EXTRAORBINARIA EM 15 DEFEVEREI-
RO DE 1865.
Presidencia do Sr. Pereira Simves.
Presentes os Srs. Thomaz de Aqumo, Gustavo do
Rcgo, Dr. Miranda, Santos e Silva do Brasil, fal-
tando com causa o Sr. Dr. Sarment, e sem ella o
Sr. Barros Reg, abre-se a sessao e lida e ap-
provada a acta da antecedente.
L-se o seguinie
EXPEDIENTE :
Um offlcio do Exm presidente da provincia, de
8 do corrente. dizendo a cmara, em vista do que
informara ella, em seu offlcio do 1 do corrente,
sob n. 9, com referencia ao requerimento de Ma-
' noel Alves Guerra, que ouvndo a mesma, pessoas
o sabbado chegou a este porto, procedente competentes, organize um plano de arborisagao re-
dos Estados Unidos, pelo Maraoho, o vapor inglez guiar, e e submettaao seu conhecimento para re-
ralen. | solver sobre a conveniencia de sua execugo. -
Tiaz tres das de viagem do Maranhao, e nao i Posto em discussao e tendo o Sr. Dr. Miranda
adunia nenhuma noticia. j lembrado a conveniencia de sernomeada urna com-
Os vapores Persinunga e Mamanguape, che-! misso para este flm, foi abragada a idea, e resol-
gados sabbado dos portes do sul e norte de sua; veu-se que fosse nomeada a commisso, que reca-
escala, nada adiantaram s nolicas que tnhamos hio no mesmo Sr. Dr. Miranda, e o no Sr. Silva do
Esta' de semana nos protestos de lettras o Brasil,
escrivo Torres, em seu escriptorio na ra estreita Outro do mesmo, de 11 do presente mez, cora-
do Rosario n. 12. municando a cmara para sua atelligenn, que
Foi arrematado o casco, mastros reaes e o' naquella mesma data levava ao conhecimento do
carregameute de carvo de pedra, existente no lu- governo imperial, para resolver como entender
dessas ras.Inteirada.
Outros (2) do mesmo, pedindo a cmara man-
dasse pagar ao facultativo Francisco Jos Cyrillo
Leal, bem como ao Dr. Joo Nepomuceno Dias
Femaudes, a este a quantia de 125 de duas corr-
das-santarias que flzera em 27 de Janeiro e 7.do
corrente, e aquelle igual quantia, tambem dtfdas
corridas qBe (izera nos dias 28 de Janeiro e 4 do
corrente.A' requerimento do Sr. Dr. Miranda,
mandou-se remetter a commisso de policia.
Outro do fiscal de S. Jos, communicando que
dando cumprimento a "ordem que da cmara re- i
ceea. Costa Monteiro.
Srs. redactores do Diario de Pernambuco.
Apresso rae era recorrer ao vosso conceituado
Diirvoara protestar contra a vil traigao que me
qutz fazer o Sr. Umbilino da Costa Loito, illudin-
do a minfta boa f, que como de facto conseguio
em alcanzar de mim urna inforaagao contra o
cebera para s consentir vender peixe no merca- ., d niVPira i
do da mesma freguezia quelles individuos que se I -- "
apresentarem munidos da competente matricula
dada pela repartico respectiva, e como alera des-
tes existem outros que, nao sendo matriculados
Eu, pois, ado as engaadoras palavras do Sr.
Umbelino, sem lr o que assignei, incautamente
rahi em seus ardilosos lagos, como me consta ter
tera 5 d7mesmYCre'p^ti o"pa^p em'; SS^S ^l B "*S5T+
jangadas, as quaes se empregam na pesca : e por J^! r cQ1hec,men d la,vi1 >r-
que vacile se estes individuos eslo no mesmo caso! SS^S? ti ;,L^be ,D' n Dho- rem,ediarDess;
daquelles, pede a cmara que o esclarega a tal res- ZKJZ kZ^Tn Alqei C0DlT* Rvd'
peilo, e prao que reraette urna matricula, e urna 'S p-"-dre Reg0> qae nem de mim nem
icenga, afim deserem apreciadas.A commisso
Ura desses revoitados de nome Cortina atacan-
do Matamoro, foi repelhdo por Mejia. Estas noti-
cias, porm, carecera de confjrmago.
A baixa que tiveram os nossos gneros no mer-
cado de New-Yerk quasi insignificante.
O algodao cotava-se de 30 a 32 cent, do ordina-
rio i de 42 a 43 do regular; e de 46 a 49 do
bom.
O assncar desta provincia era colado de 11 a 11
1|4 cent por libra.
de policia, requerimento do Sr Dr. Miranda.
Outro do mesmo, pedindo a cmara que mande
pagar aos Drs. Joo Nepomuceno Dias Fernandos e
Augusto Carneiro Monteiro da Silva Santos, e bem
assim ao facultativo Francisco Jos Cyrillo Lial, ao
primeiro a quantia de ti-5000 de urna corrida sani-
taria, ao segundo 95200 de urna corrida, e um exa-
me sanitario, e ao ultimo a de 6-5000 tambem de
urna corrida sanilaria. Mandou-se ouvir a com-
misso de policia, requerimento do Sr. Dr. Mi-
randa.
Oulro do Sr. Qscal da freguezia da Boa-Vista,
dizendo que era observancia a determinago da c-
mara, relativamente aos atravessadores e correcto-
res de farinha, ordenando-lhe que Gzesse effectiva
a disposigao do art 4. tit. 11 das posturas de 30
de junho de 1849, tambem para com os atravessa-
dores e correctores de peixe ; declara ter feito com
que semelhante determinago fosse observada.
Inteirada.
Outro do mesmo, trazendo ao conhecimento da
cmara que apontlzinha da estrada do Rozarinho,
bem como a denominada do Maduro na incrusilha-
merece, senae
dos sensa-
ouvores e apo
gar do sinistro, da barca ingleza Felisbella, pela im-
portancia de 854j000.
ila alguma razo para crer que boje chegar
do sul o vapor fraocez Peluse, que seguir' para a
Europa pouco depois.
Na quinta-feira prxima celebra-se no semi-
nario de Ounda aestividade ,de Nossa Senhora,
como remate dos exerccios do presente mez.
Ora no Evangellto o Rvd. conego Ferreira dos
Santos, e no Te-Veum o dicono Alleluia Correa.
O vapor Favorita, cuja chegada a este porto
noticiamos oo sabbado ultimo pertence compa-1 o exercicio do 'cargo policial, cujas uneges lhe I res, nem por rechatorio quando tratar da observa-
nhia ingleza de navegagao do Pacifico, e veio a es-; foram cenOadas, pode a cmara contar com a me-1 cia das posturas.-A commisso de policia
tos Titnbaubenses
logios,
Espero, Srs. redactores, que se dignem aceitar
esta minha conscienriosa reclamagao, pelo que lhe
ficar agradecido o seu constante leitor
Jos Gomes da Silva Coutmho.
Timbaba, 18 do abril de 1865.
PUBLICARES 1 PEDIDO
----------------------------------------1-------------------------------
l in iiiijioi taulo curativo.
Nao temos conhecimento algom de nenhum caso,
que tao perfeitamente mostr de urna maneira roais
clara e persuasiva o poder da sciencia medica so-
bre a molestia, como o que se deu com o filho do
Sr. coronel Tiburtino Pinto de Almeida da cidade
da Victoria.
Este mogo, que ha pouco se achava inulilisado,
soffrendo as dores as mais atrozes e pungentes, pro-
venientes de excrescencia, ou exostosis nos ossos,
acha-se hoje restabelecido e com praga de tenente
no batalho de Voluntarios da Patria, que seglo
a 75000 a
a 55000 a
mais acertado, o offlcio que lhe dirigi a mesma
cmara em data do 1 do corrente sob n. 7.-In-
teirada.
Outro do Dr. delegado, communicando estar in-
teirado da resologo temada pela cmara de con-
siderar aos atravessadores de peixe comprehendi-
dos no disposto em o art. 4o do tit. 11 das posturas
de 30 de junho de 1849, nao devendo ser admitti- tendido era relagao a cidade, como parece depre-
do nos mercados pblicos, para a venda de peixe. hender-se da inscripgao do mesmo titulo: roga a
a quem nao estiver matriculado pela capitana do cmara que o esclarega a respeito, pois nao qur
porto :-era resposta declara que emquanto estiver' passSr por omisso no cumprimento de seus deve-
da de Belem acham-se bastante arruinadas, pede para o campo da batalha em desafronta 'dos nowos
que se providencie como mais conveniente for.'bros.
Que se remettesse ao engenheiro para informar. Soffria elle em d:fferentes partes do corpo dores
Oulro do hscal da freguezia no Pogo, dizendo en- as mais agonisantes, quer de dia, quer de neule,
trar em duvida se a'dispostgao do arf. 16 til. 9 das continuamente atormentado por taes afflicgoes e
posturas de 30 de Junho de 1849, applicavel aos dores, qnasi que aborrecido da existencia, tende
animaes que se encontram a vagar pelas estradas e posto de parte toda f e confianga na medicina
caminhosjla mesma freguezia, ou se smente en- porque experimentou todos os remedios por elle'
conhecidos; e na realidade pareca, que para ee
nao restava esperanga alguma : eis que se resolve
a submetter-se ao uso do xarope alchoolico de ve-
lame, e immediatamente pela effleacia e excedencia
deste xarope o mesmo se achou, dentro de pouco
tempo, livre dos padecimentos, e a risenha espe-
trasearvao ^seguir emd,reiiura ao i es; rrde sra e-^^ssre I" ^ ~;vo=cand; "K^-u s^s 7 srirsESr eem
i no hiten3?Z^JEF25FJ2* C.reDte pelaS 7 h0raS da maDh5a> no Iu^ar da sob a Pderosa benfica influencia ueste SdmS
taJtaST. S SMS Prtarias- Casa Forte agougue pertencente a Libanio, More-; medicamento; o crescimento da testa, e de outras
rrmni'r-. n cr m,lnr u,nnQ. a*, v & C'' a''i en?0Dlrara duas Dandas ^ um boi partes do corpo em breve principiaran) Issomlr
aJ& ? u e. Sr- mai,or Manoel d0 Nscime"-o, om o peso de oilo arrobas e seis libras, e por que I um carcter favoravel diminuiodo o asDectn
da Costa Monteiro, presta juramento como vprp. I than^. nn or.n5 <.*,*.k. -Jf-i-1-. i._. _:.,r__ri_" "ei Ul
dor, e toma assento.
Destina-se conduego de passageiros e das ma-
las entre o Chile, a Bolivia, o Equador e o Per,
tendo accommadages para urnas 60 pessoas.
Construido em New-York nos estaleiros dos Srs.
West 4 Wlld, a soa machina eonlorme o syste-
ma americano, trabalhando com parte sobre o con-
vez ; e o casco de madeira e movido a rodas,
com 220 pes inglezes de eomprimento, 30 na maior
largura e 19 de pontal.
Tem a forga de 400 cavados a sua machina ;
a arqueagao delle de 664 toneladas ; demanda
carregado 9 1|2 ps d"agua ; e pega 300 toneladas
de carga em seus pures.
Sabbadoencerraram-se os trabalhosda assem-
bla provincial, depois de tres prorogaedes.
verea- Ihe precesse que a carne nao estava boa, firmado na I sua malignidade.
disposicodo art. 13 tit. 4. das posturas de 30 de
do
Amassado sangue, e mais humores do svslema
junho de 18*9, fez retrala do dito agougue, obri- tomaram adquerir urna apparencia clara e auda-
gando ao administrador que a enterrasse, e-deixou! vel; as dores atormentadoras de outr'ora o deixa-
de fazer termo de achada, conforme manda o art. ram, e urna doce e suave tranquillidade principiou
22 do mesmo tit. das referidas posturas, por nao a percorrsr todo o seu systema, restaurando-lhe a
esur anda a carne exposta a venda.-Interada. desejada paz e socego de espirito ; os lugares eres
?LA?lT^llA0 %2?*m da I cidos do seu corPo,gregularLram-se, pondo-s^no
hoje se acha perfeitamente
sade, depois
grande gozo durante
Continua o expediente.
Um offlcio do Dr. julz municipal da segunda va-
ra, Francisco de Araujo Barros, remetiendo urna
eonta de 155, pede a cmara expega suas ordens
para ser paga a dita conta ao commendador Ma-
noel Figueroa de Faria, e observa que trabalhos
seminantes nao foram pagos nunca mediante offl- freguezia de S. Lonrengo da Matte/remrttenTo ~ I sealstedo norm r,erfe.
co daquelle ju.zo mas segundo pensa, intenden- mappa dos enterramentos que se fizeram no dito sao, gosando d oroporrSto estada de sade denos
dose directamente o procurador da cmara com estabelecimento desde o !. at 10 do corrente.- de MTter visto privado deiwT?nde Srftt
aquelle commendador ; por essa razao nao sabe Ao proeoradw. 'bastante lempo.
PRAgA DO RECITE
93 ii n vio BE 1865.
A'S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........Saccouse sobre Londres de 24
3I\ a 25 >i por 15; sobre Pa-
ris d> 380 a 390 rs. por fr. e so-
bre Lisboa de 106 a 112 por
cento; elevando-se a 70,000
os saques effectuados durante a
semana.
Algodao......... O de Pernambuco vedeu-se de
1 58oii a 135500 por arroba, o
de Macei, posto a bordo, a
145400, a ulllima venda, e o da
Parahyba, tambem posto a bor-
do, de 155000 a 155500.
Assucar........O branco vendeu-se de 35400 a
452OO por arroba, o somenos
de 35000 a 35100, o masravado
purgado de 25200 a 25400, e
o bruto a 25000.
Agurdente.....Vendeu-se de 705000 a 755000
a pipa.
Carne secca.....A do Rio Grande do Sul vendeu-
se de 250OO a 352OO a arroba;
ficando em deposito 199,000 ar-
robas; e a do Rio da Prata de
25OOO a 35000, ficando em de-
posito 46,500 arrobas.
Couros ........Os seceos e salgados venderam-
se a 150 rs. a libra.
Arroz..........Vendeu se o pilado da India a
25850 a arroba, e o do Mara-
nhao a 35OOO.
Azeitedce......O deLisboa vendeu-se a 25400
o galo, e o do Estreite a 25.
Bacallao.......Em atacado vendeu-se a 125500
a barrica e a retalho de 115000
a 145000.
Batatas......... Venderam-se a 15500 rs. a ar-
s*Yoba.
Bolaxinuas.....Venderam-se a 25500 a barr-
quinha.
Caf..........Vendeu-se de 65000
arroba.
Gerveja........Vendeu-se de 45500
duzia de garrafas.
Farinha de trigo. A de Philadelphia e New-York
retalhou-se de 185000 a 195000
por barrica, a de Baltimore a
185000, a de Trieste a 205000
e a do Chile a 75500 o sacco de
cem libras; ficando em deposito,
inclusive um carregamento che-
gado de Trieste, 1,000 barricas
da primeira, 4,500 da segunda,
300 da terceira, 11,000 da quar-
ta e 6,500 saceos.
Louga..........A ingleza vendeu-se com 320
por cento de premio sobre a fac-
tura.
Manteiga.......Vendeu se a ingleza al 5000 a
libra, e a franceza de 750 a 800
rs. a dita.
Massas......... Venderam-se a 55400 cixa.
Passas.........dem a 35000 a caixa.
Presuntos.......Venderam-se a 165000 por ar-
roba.
QueiJ0S........Os flamengos venderam-se a
25OOO cada um.
Sabao.......... O inglez vendeu-se a 140 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a 240
rs. a dita.
Toucinho.......Vendeu-se o do Ro-Grande do
Sul de 75000 a 85000 por arro-
ba e o de Lisboa a 95800.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de
905 a 1055 a pipa.
Vinhos.........Venderam-se os de Lisboa a
1805000 a pipa, e os de outros
paizes de 1765 a 1805 a di la.
Velas..........As de coraposicao venderam-se
a 540 rs. por pacota de seis ve-
las.
Descontos.......O rebate de letras regulou de
9 a 12 por cento ao anno.
Fretes.......... Para o Canal-30/ e para Li-er-
pool }i V por libra 5 %.
Hamburgo, 5 de maio de iS65.
RELATOBIO COMMERCIAL.
O mercado tornou-se mais animado desde o nos-
so ultimo, e as IransacgGes foram satisfactorias.
Gaf.Entraram na qoinzeoa 37,717 saceos, dos
quaes 14,467 do Brasil. As transaeges nao foram
'.





rHUTILADO)


>larld*t
?
feto* Ae Hat* d t3
da graode importancia, faltando as gualidades fl- j
as. Entretanto as quatidades interiores do Rio
moreceram mats attongio, e o ultimo despacho do
Brasil Qcou sem influencia. Notamos a venda de
17,003 saceos de caf do Rio ede Santos a 66/18
sch. O caf regular ordinario do Rio c*o de
6 6i8-6l|Sseh.
Importagao de caf do 1* de janmro a almo
de abril.
1963 29,100,000 libras.
1864 20,500,000 *
1863 2S,3O0,O00
1863 36,300,000 t
Em ser em fins de abril.
1865 7,000,000 libras.
1864 8,000,000
1863 14,900,000
1862 29,000,000
Assucar.-O mercado tornou se mais firme, e os
precos subirn de 4 sch. em 100" libras- Vende-
ram-se 400 caixas de assucar mascavo daBahia.
Importagao de assucar desde o l de Janeiro at
fins de abril.
1365 14,00 ,000 libras.
1864 6,000*000
1863 9, OOOfiOO t
1862 14,51)0,000
Em ser, oa* ferio *>ril- ...
1865 1,500,001) libras.
1864 SWOjfOft *
1863 8,000,000
i86i mm,w. ,,_mom
Tabaco.As transaegoes realisadas s foram em
segunda mao, naahavendo mais deposito em pri-
"to&nwde-n-Me-M bnUand.llM
Babia avariado a3^3|^_t 20 baila* de dito
Graode do Sul 4 3^8-4 7j8 sch
150AOO0
Ra das Larabgeiras.
Casa terrea n. 3 partlcatar e 17 pu-
blico..... ..... 2061000
Rda de Rangel.
dem n. 6 particular e 56 publico. 300JOOO
Ra de S. Gongalo.
dem n. 1! particular e Vk publico. 192JOO0
Rua do Rosario da Boa-Tina.
dem n. 14 particular e 58 publico. I68J000
Ra da Madre de Dos.
Gasa terrea n. 16 particular e 22 pu- ___
blico........ 9001000
Memo. 27 particular e 20 publico. 600*000
Ra da Lapa.
Casa terrea n. 41 particular e 2 pu-
blico...... ...
Ra da Moeda.
dem B. 44 particular e 21 publico. .
Ra do Amorim.
dem n. 48 particular e 56 publico. .
dem a. 49 particular e 34 publico. .
dem n. 30 particular e W publico. .
dem n. 52 particular e 45 publica. .
Mera n. 53 particular e 43 publico. .
Ildem D.-56 particular e 26 publico. .
Ra do Areite de Pexe.
,Uem tv. 61 particular 15 publico. .
[Memde um andar n. 6 particular
18 publico........
llera temen a 61 parUcular 1 publi-
co...........
Ra da Cacimba,
dem n. 60 particular e 12 publico. 1445000
dem n. 67 particular e 10 publico. 83*000
Ra do Vigasio.
Sobrado de 3 aniares n. 71 particular
e 22 publico. ...-
Mem de 2 andares n. 72 particular e
K snl!,,laci ** C#>1K emrfa/' *&
vacca decore-."1 e basta** mart, an.ul
3"centrada no u5? ? Sr. los dadiva Loyo ;
qoem se julgar com dirV.'io a raesma, provau*.
lhe sera' entregue. ., .__,. ,Qft
Subdelegad! da CapOOga, ti** Jilo de 1865.
-O subdelegado erfre*3rcr.>0, Frtaclieo AfJN.it
COWiWli BRAJIVQEi
PAQUETES EA VAPOR.
igad
da Silva Cavalcanli.
do da mesla renartigio para o fim nome_do; rom ',
aul >rsago e asistencia do confu de S. M. liri-
taonica, pjr intervengiodo agente Pinto e por coa-
la e risco de quem pertencer, de todos o 1 objeetos
cima mencionados, salvados da referida barca e
E' esperado dos portos do sul existente na alfandega armazn o. 11, atuJe se
1 o da 3> do corrate, o vapor effeet-ar o leilao as tO horas do dia cima dijo,
rond, commandanle o capilo *r~-~ _._c- _*_
a> frauata Antonio Joaquim de lil'iM^u/mf I
U BSETE _
POUTKilEZ lE UUlJin tM P_-
Por ordem da directora, e em virtude do art. 17
e % 3a do art, 4 dos estatuios, (ayo scienle ao< her-
deiros ou representantes los socios effertivos Joa-
quim Viaira Coelho, Miguel de Almeida Gomes,
Joao Bapttsta da Rocha, Joao Jo Mendes da Silva,
- Convida.su as pessoas queesliv'ereni nasea Q_g_| featt-fesbara, flual depois da .M-^Wva^Tim^ niieTTeea 10 OtS- Amoniode Aievedo Main e Joaquim Francisco dos
digSes do sertlfco militar, a eh*sJ norte.
de"polica, e gozaren das vantagens que offerece
a lei-prownHH n. 611 de 1 do correal besdeja. neebem ^ passagelrpi e engaja-se a'
No dia 30 d j corrente, depois da andiencfa ca^ nO0 0 l devef
do sr. Dr. Juir municipal da 1' vara, teffl de ser a ssrelmlafcada m, da de su* fisgada, eocommen-'
ultima praca da arrematai;5o da proprledade sita das e dineiro a frete- at o dia d sabj^a as 2 lw-
soa^, e um batel que carrega de 300 a
40 f ixesd capira.
iiarta-felra 31 de UMkt.
Ao meio dia.
O agente finio (ara leilao a requerimelo d 1
,Da ra dos Guararapes, pela avaliagao de ..... ras da.tarde : agencia raa da trw n. 1, ecJP10 mventariante dos bens dwxados pe.la finada D.
3301000 11:4305000, por execugao de Joaquim Lopes de rixde Antonio Luiz de Oliteira AMW ^-. Fr^u Maria Almeida, contra Domingos Jos Pereira da Lo?tae Veodftseo vlelro bem conWeido paueno despacho do Illm. Sr. Dr .juiz municipal da pri-
450J0O0 5ua mulher, como melbor consta de cscrlpro enr j^^^^ Palma, dlote de *H loneltodaj, cons metra vara, dos objecto> cima mencionados per-
450000 mao do porlelro. iruido em IM4 : a tratar een o n*if*aHios tem;enles ao mesmo inventario, o lello ser etTec-
450JJ0O0; Pela Uiesourari provincial se fai publico, Henry FwiW A C, roa do Trapich b. 8.. j taado ao meio da do da cima dito no trapiche
450*J00! que a arrematco das piotura das-pontos de Una,
500J000 J,,boatao, Serafim Pinto?, Morenos, Beno Velno e
72*000 Tapaeur, foi transferid para dia. 8 de juu
prximo vindonro.
450/5MW Secretaria da thesouraria p*oiacial d Peraaai-
buco 24 da mata da 18ft3. -o secreiario, _
1:002J000 A. F. d'Annuociacao
450*000
AlMdo -O al^odSo aclia-se mais procurado, w publico.
800JO00
6481000
Em
^tsssutattfs. H4*sr">*^ e',3>"- Z
{5m satisfactorias. wm^mm 230 m\\!?-1 Ra da Senzala
btSSSdSr'a 0,7^^^0,10}Sobrado.deiaud,res n. 78 particular
'Tct-Sempro procurado para o consumo. O dem dem n. 79 particular e 134 pu-
d P" C dj52jSSfca P0S,5'! Cabrea .81 particular e
Caaada, Tecuer, Brotlurf,
3321000
MlHM
Do Bis da Janeiro
Naum, Hroae.
De Sanios : Sclucan.
Navios sabidos.
Pawi o Rio da-Janeiro Gnme a ScAon.
Para a Baha.: .liona e Exprs*.
Para Peraamlwce : Koeater.
Para SaoMs: &kliM> m .,
A'carga paran Brasil.
Para Pern.imbuoo Cear : Fortuna (Uto.
Para a Baha : Ama, JoacKim & Hinrid.
Par o Rw de Janeiro : Vietorta.
Para o Rw Grande do Sol: GarnW* e Mana.
Para Sanios : Bruno e Marui
Cambios.
Sobre Londres, 3 m. data, 13raarcos 4 sch. ban-
^I'raMcurto, data, 13 marcos 6 sch. banmpor
soSre Paria, m.d., 189 i\l trancos por 100 mar-
t0|rao ebrto 187 3|4 francos por 100 marcos
Sibre Lisboa, 3 m. d., 45 3|8 scb. banco por mil
re
jsconto 2 3|i-3 l|i por ceato.
lOlIMENfO 10 PORTO
. 18 pu
blico..........2005000
dem a. 82 particular e 16 publico. .
R*a da Guia,
dem n. 84 particular e 29 publico. .
Roa do Trapiche.
Sobrado de 3 andares 85 particular
e 30 publico........
Ra da Liogoeta.
dem da 2 andares n. 86 particular e
14 publico........
Ra da Cruz,
dem dem n. 87 partcula e 11 pu-
blico.........
dem idem n. 88 particular e 29 publi-
co...........
Ra do Pilar.
Gasa terrea u. 92 particular e 103 pu-
blico..........
dem n. 93 particular e 101 publico. .
Mem n.94 particular e 99 publico. .
dem u. 97 particular e 110 publico.
dem n. 99 partiular e 105 publico. .
dem n. 100 particular e 104 publico,
dem n. 101 particular e 102 publico,
dem n. 102 particulare 100 publico..
dem n. 103 particular e 98 publico..
dem n. 104 particular e96 pualico..
dem n. 103 particular e 94 publico.
2001000
1441000
7201000
6001000
8821000
7501000
Ter?a-feira 30 d corrente- vai notamente a
praca o engenho Constantino, perante o Sr. Dr.
jaii de orphos na sala das audiencias, a 1 ljv>- j
Se'gue com brevltfade o hfate nacional Undo Pa'
quetv, capltao Jo3o Jo dos Queijoa Jnior ; para
arjroma carga que anda pode admetlif, traase
com Antonio de Almeida Gomes, ra da Cruz n.
23 escriptqrip.. .
CONPANML k PBBNAMBUGiNA
DE
: qoem no mesmo q laucar com- Xmwgfk^K cvstctr Pr ?*Pfr
deste aviso, transflram ou (omem a si os diplomas
dos socios fallecidos, como Ihes faculta o art. 18.
preenchldas as formalidades dos Io e 2 do art.
12 dos mesmos e-lalulo?.
Secretaria do Gabinete Portuguez de Leilura 26
de raaio 1865.
A. Joaquim Viohas Maia
Secretario.
Preeisa-se de um boin c^nbeiro, prefere-se
captivo : na ra do Crespo n. 4.___________
da alfandega, por o_cca-i,io da venda dos salvados | fa_ge jJJJ p,rtujfa|.
"ftrier.^rctlas, subdito frasee?., reWa-se para
fra d prwviriOi*.
fmmr
Leti)
De uiu grande sitio ua estrada do Rr
MfMt.
pareja no da e hora indicados.
Cerrio geral
Pela adminislraco do correio desta cidade se
fat publico, que era virtude da convencao postal de
6 de setembro de 1863 celebrada pelos govwnos
brasileiro e italiano se expedir no dia 30 do car-
rete pelo vapor franue* mala destinada ao correio
ambulante de Suza a Turio. A* carta* deswaaas
Italia aos estado* do Patw aagaro 430 rs* p*lo
oeeo de 2 oitavas ou fracoao da 2. oitava ; pafa
Sanes, Matla, Grecia e Atexandria. do Egypit iW
rs. pelo in-sao peso; o* urnaa* e unorassoa de
qmalqiwr nauraea para a.Italia pagaso 50>rs. pw
lt oittNAS 01 fpaeoad de Hi oilava*. e par* os ou-
tfos lugares cima mencionades 100 rs. peto me*
mo peso, sendo o porte das cartas facultativo e o
dos joroaes obrgoUrio.
As-carian serau raeebidas ala 2 hora anta da.
que f *r marcada para a sabida do vapor, e os jor-
oaes ata 4 horas antes.
. Admittera-68 a seguro tanto as caitas comooa
toruaes. ..
Correio de Pernamhuco 20 de maiode lUbo.
O administrador,
Domingos dos Passo> Miranda.
Correio
Parafiyb'a, Nita!, Waco. Araaty
Ceacv
Sngun- o- vapor
commaodante Rales
junijo ptoxb* ReW
at o dia 6; en^tmmjndns, pas-
____sageiros e dinheiio a freto al o
da da sabida as 2 horas da farde : escripiorio no
F?rte dattos o. 1.______________________
l'ata
E-it carga o brigue escuna nacional Grado*
capilo Jacoino Annes da Costa, coniioro
Marlins far leilo precedida a competente aa-
twwacao do mejtior sujo n estrada do Rosarinho,
com immensa'friMleiras de todat as qualhlades,
urna graudo capoelra ond se encontrara mudaras
Precisase deirm fehor que Sftartpac. e dan*
boa iaformedas, saadocacado Ja-sesa prepria:
na ra Nova 9. J9, prlmeJro andar. ^ ^
O nhiijLi. as-yjjiwdi', llveauureiro iki
associacio proleetera (hrs fmutrrw to* vo-
quem
Quinta-feira I" de j-unbo.
O leilao tera lugar a ra da Cadeia o
meiro andar, as fl horas._________
Leilo de
Quiula-'eira
O agente Pestaa far
Itorw di man+r^, e em vittt tes nota de
9, pri- gjatnculas qie lhe forefifi api eserrtadas, as
------ monsalidailc a que para com aj inesina*
l vef. I (So. Reeife, ftile mn<1e {*&>.
i- de junho.
1IS0 por conti
e rtsco.
Antonio de Almeida Goaiw. ra da Cruz n. 23,! de quera perteocer de 100 Matan coa cerveja de
2001000
2001000
2335000
2285000
2281000
2281000
22851)00
228500
2285000
2285000
2281000
Secretaria o Santa Ca*a de Misericordia do
Reeife 27 de mato de 1865.
Oesenvao,
F. A. Caralcanli Cousseiro.
COMPANHIA
DO
Hamo entrados no da 27.
Acarac e portos intermedios 9 das, vapor na-
eional Uimanguape, de 337 toneladas, comman-
danle Manoel Rodrigues dos Santos Moura,qui-
ragem 20. .
Araci e portos ntermedios-3 das, vapor brasi-
ieiro Persinunga, de 422 toneladas, coinaiandan-
te Francisco Jos da Silva Ralis, equipagem 23.
Mrauhao 3 da?, vapor ingles Fa/co, equina- j^0 se lead0 reunido numero legal dos
gem 43, em lastro; a Phipps Brothers & C. grg; acciollista8 para ler lugar a assembl
*> I geral anuiinciada para hoje sao novara nte
Pdra adminlsiraca do correio dwta crdade se
faz publico para ffts conveniente^, qae em virtmie
do disposto no art. 138 do regulaiuiinlo geral dos
crrelos de 21 de dezembro di 1841. e art. 9 do
decretan. 185 de 15 de maio de 1851, se proce-
der o consumo da cartas existentes n* aminn-
tracao pertencente a* me d mnio de 18b4, no
dia a de junho praximo, aa 11 has da manhaa,
na porta do mesmo enrre; e a respattiv lilla
se acha desde ja expusla aos intensssanos.
Adimuistragao do crrelo de Pernambuco 25 de
maio de 1865.O administrador,
Dominaos dos Passas Miranda.
CnwreU ger-at
Pelaadiuitraenadocafre>destn cidado se fae
puWiwHiu*, e viftwde da eaarenga postal cele-
arada palosveraa br**ileHro e fmacez serao
espedidas ala* para a Enrona pe vapor (feWnM
no dia 38 do eoapeate.
As cartas serao recebidas at 3 horas ames
da que for marcada para a sabida do vapor ; e os
jomaos at 4 horas antes.
Administracao do correio de Pernamhuco 26 da
maio de 1865.O administrados
Domingos dos Paseos Mura.
pruneiro andar.
Rio de .I;tnelr<>.
A barca brasileira Jovem Patmira de primera a
crase, segoe cora brevid'ade, e tero meia carga;
eoirrratafti, para o resto, tratase com ocnnsigna-
tarlo Joao Francisco da Silva Jfovaes : Travessa
da Madre de Deus n. 5'.
Para a Bahia
pirlfivrg satrir conr multa brevjdade a veleira es-
cuna A7j^i-nar-Wf-a.Biaior parte da carga, e para
o resto que ihp fafca tratase com o consignatario
Jowiuuo Ji* Ginnalmes-Betuno na tm Vigario
11. 10, ppintro aunar.
marca acreditada eraum ou inis lotes a volitada:
qojuia-feira 1- de junta M 10 Horas da inanbaa no
armazem do Sr. Azev.-d> oVfiooie da eseaiitaa da
-"............
AfiSOS MYE&St)S.
LOTERA
Luiz Jos Peraira Simes.
CASA DAFOBf^i
Aos 10:000^000.
Bilbetes garanaldvs.
A* RA DOCllKSPO N. ti R CASAS M COSTBM.
O abaixo assignado vendeu nos seos muito feli-
zes biihetes garanidos da lotera que se arabeu
de extrahir, a beneficio da igreja- d< Rossa Senho-
ra da Boa-viagem, os seguinies premios :
L'i'n quarto u. 35 com a sorle de 6:0002600.
L'm quarto 0. 703 com a sorle de l:2w0|l'0.
Uui meio n. 594 com a sorte de 40J00O.
E oulras muitas sortes de 1005, 40r 201 e
WcO.
Para o Porto
segu com brevidade para aqoelle porto a barca
parlusueta- ArnimdB. <1 1* cls, por ter dous
tarcw do enrresjametto pronnilB : para o rosto e
uassagoirdi, para o quaas tem encllente* comino
des, raia-se oucimto eantia Antonio Francisco
da Silva Nnnes,.ou eom as coasisatarios Marques
llarros & C, largo do Corpo Santo n. 6, segundo
andar.
>">. .1 '!'.
f
me
LEUDES.
Nao houveram sahtdas.
rr IIE VFR>
DE
convi ados os mesmos senhores a se reu-
NanuJurados no dia 28 'nirem no dia 31 do crreme mez, ao meio
^X1T^^^^^-W^ escripiorio da mesma companbia.
_*.t- ma ,ra ra7n. .|fim de examinarem as comas do semestre
dante lammack, equipagem 120, carga fazen
Trieste -124 da?, brigue austraco Mara, de 244
toneladas capitao Antonio Banovich, equipagem
10 carga 2,070 barricas com arinha de trigo ;
a O. Bi'ber & C., successores.
A'di'ios saludos no mesmo da.
Rio de Janeiro patacho brasilciro Polycena, cap-
lio Francisco Jos frates, carga assucar.
Havre-barca franceza Sphere, capitao Ribes, car-
ca couros e outros gneros.
paitos do sul vapor inglez La Plata, comman-
danle Hammack.
EDITAES.
_ O illm Sr. inspector da tesouraria provin-
cial por deliberado da junta da fuenda, manda
azer pubtieo, que se acha encorporado aos pro-
nri 8 prov.nciaes a fabrica do Monteiro de renar
tosucar, por execucao que promoveu contra Jos
GuilUrme Guiraares, e q-.e essa encorporagao
houve lugar pela quantia *W*__II ,_.
E porque o e^labelecimento fabril de que se tra
ta tefe de grande importancia para a provincia, e
converta mante-lo, urna vez que bem
montado
findo. approvar o orcmenlo do semestre
vindouro, decretar o pagamento do 34 di-
videndo e eleger a nova administracao, pie-
veniodo-se que na conformidade do art. 16
dos estatutos a reunio ser considerada
completa e funecionar com o numero de
accionistas que comparecerem neste dia.
Escriptor o da Companliia do Beberibe
26 de maio de 1860.
O secretario,
Jos Eustaquio Ferreira Jacobina.
Trbanai do comraercio.
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Pernambuco se faz publico, qae nesta data foi ad-
motiido matricula o Sr. Domingos Jos Ferreira
Guimaraes, cidadao portuguez, de 37 annos de
idade, estabelecido nesta cidade, com negocio de
ferragens.
Secretaria, do tribenal do commercio de Per-
nambuco 23 de maio de 1865.
O offlcial-maior,
Julio Guimaraes.
O conselho de compras do arsenal de guerra
EMPEEZA--COIMBSA
Recita e&trao*din:iia.
Cujo produeio para as bras la igreja
de Santa RitadeCassa.
Quarta-feir 31 de maio de
1863.
Representar-se-ha o interessante e applaudide
drama em 5 actos
A FILM DO UVRAD08.
Dar fim ao especlaeulo a graciosa oomedia en
A'esposa deve acompanliar
seu marido.
O pequeo resto de biihetes eslao a disposi?ao
do publico no escripiorio do theatro.
Principiar as 8 horas.
Leilao
Em contionacao de liaros, um prelo,
typos. nma'armaco e objectos de
oro.
(Alada que chova.)
Marito far leilao por ordem dos credores do
11*4. padre 1>. J.- Ailonio dos Santos Lessa, dos
otelos cima --xistenies no armazem da ra do
Imperador n. 37,eai loiai a vontale dos compra-
dores ao correr d ) martella.
MOJE.
:is 10 toras do da.^__________________________
Lei1a de 4 casas em Apiputos.
HOnTE
. Uinha frrea do Reeife a Apipucos.)
O'agente Pinto lvara uo>amenle e pt-ia ultima
vez a Inlao as i casas em Apipucos ] annuncia-
das, sendo 2 no alto e do lado direite da povoacaj,
e as uocras ao lado direito ao sahir da ladeira, as
Suaes se tornam reconimendadas em consequencia
3 seos commodos _______
Aos 10,000*0W e 2,000.000.
Terca-feira 6 de junho do corrente an-
no se extraliir pelo novu plano abaixo pu- Ospossuidores podew virreeanecaans resyec-
'7 Kt tl,_.a ,i., i i^.prn fift\a tivospremios sernos desKonio>das le* na tasa
blicado. a 51 parte da 1 lotera (18 ) a da ^riuua rua do Cre9po Q ,3
beneficio da Santa Lasa de Misericordia, Acham-se a venda Osda 5> .arte da 1> loierta
para canahsaejio d'agua e gal no hospital (I8-) beneficio da Santa l^tsa de Misericordia
Pedro II. no consistorio da igreja de Nossa paracaBalisanao d'ayu.i e gaz no aospnl Peiri
Senhora do Rosario da freguezia de Santo I^ue seextrah.ra a^^ni,,
Antonio. Bilheles. '. l*50t*
OsbilUete,meio*e quartosesto a ven- Meios......8#000
da na respectiva tliesouraria ruado Cres- Quartos.....**.
.tjl Para as pessoas que comprar-mi dt 1QO>00<>
Os premios de S0:00(}000 at 20^000
serao pagos una hora depois da extraeco,
at as i horas da larde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As encommendas s rao guardad-M so-
mente al a noite da vespeca da extracto
cmodo costume.
PLANO
Para o,s parte-
para cima.
Biihetes..... 11*000
Meios. ..... 5500
Quartos..... 2*750
MANOBL MARTfNS Fll'ZA.
DE
''


'efe'*
m. tea-1'
49 i
proT
meato abundantes/manda convidar pelo presente
",.,.,,. c ham m iaes c rcumstaacias a
edital aos que se acham em taes circums
co parecerem na raesma ihesourana, aonde se
Am dar* a faculdade de visitar o referido estabe- \
eeimeDlo, alim deque bem informados possam,
apresentar suas proposlas com **** ^!
nios que tem para manejo da dita fabrica, qne
pToeneliHk,, e estabelecido por tal meio *jg* ,
ce meios em diversos proponentes se abrir eotre
estes a concurrencia linal sobre o prego e mais ,
ondicoee da sua venda, com.a declaracao, porem
Leilo
de 30( saceos co n farello com deleito.
Hoje 29 DO conttBim AS 11 BOBAS.
Na escadinha.
O agente Pinto fsra leilao por conta e riso de
quem pertencer de 300 saceos com farello, des-
cai*gads donntai-hjlioll-ind7. Amelone as 11
horas do dia cima dito na escadinha.________
Atprovado pelo E\m. Sr. presi icnle.
3000 biihetes a 10*000.......--------30:0003000
DeneUcio, sello e co;amis,o 2i 0|0.. 7:2003000
Li-ittido.....22:800*000
1 Premio de........
1 Dito de..........
1 Dito de...........
1 Dito de.
6 Ditos de
12 Ditos de
2\ Ditos de
804 Dilos de
850 Premios.
2150 Brancos.
1003000
405000
203000
10*000
10:0003000
2:000*000
8003000
400*000
600*000
480*000
4805000
8:040*000 .
__________22:800*000
ao arbitrio do *Am. Sr. presidente da provincia
acreita las ou nao, se no seu entender nao offere-
cam o* concurrentes meios que garantan e segu-
rem a continuacS) de urna industria que e a todo,
os respeitos mui vantajosa a PW*M^J**
mais em atteneao aanmacaode la, do que orna or
u menor prego que possa ser alcao?ado, com tan-
to que elle salde a divida da hienda.
A fabrica do Monteiro so tem deixado de medrar
pelas tirenmstancias pecuniarias da seus possui-
dores e isto que se pretende evitar, adjudican-
do a com atlencae para esta circunstancia, a quem
melh >r prego oTereija. ,.,,, M
D um valor muito subido em seu primitivo as-
senumento, com apparelhosos mais aperfeigoados,
6 lo tes de grande prego, a fabrica acha-se hoje por
-sen valor mnimo, e tal que nao pode deixar de
dar vmtaiosos resultados a quem eroprehender dia-
riamente, e cora ampios meios de execucao jj seu
manla, e a junta levada do desejo de nao ser
de-truida esta industria, que prefere vender a fa-
brica com as condiefas expostas, a retalha-la, ape-
aar de ser a venda nesta ultima especie, (a que re-
correr se nao forem preeochidas as suas vistas),
mnio mais vantajosa para a hienda, segundo o
nen-ar dos que conhecem o valor da machina, cal-
deiras e outros apparelhos de qne ella se compoe.
\ .unta recebe igualmente quaesquer oulras pro-
no".u< em as condigoes cima, ou com diferen-
tes. Di se para apresentacao das propostas o pra-
"sermtaTiada thesooraria provincial de Pernam
tuco 26 de malo de 1865.-0 secreurio,^
, A. F. d Annunciacao.
destacados.
de panno azul,
ctim galao de casimira encarnada.
Para a companfeia de cavallana.
63 bonets.
201 pares de botina.
205 ditos de luvas.
67 mantas de laa.
Para o presidio de Fernando.
1 barril de aaeite doce
2 suts sortijas.
40 colxoes.
40 travesseiros.
800 varas bntm raneo.
Para o eorpo de Voluntarios do Ceara.
200 mantas de la.
1 corneta de toque.
Para prormiento do almoxanrado.
2 foles para latoenv, leado 2 palmos de diame-
2 tesoura* proprias para ofllcina de laloelro.
i.000 pares de colxetes pretos.
10 caadas azelte de coco.
10,000 pregosde balis pequeos.
10,000 ditos caneca de pipa.
10,000 ditos tuarnigao grandes
10,000 ditos ripaes da trra.
5 arrobas de pregos francezes de 2 1/2 pone
gadas.
50 fechaduras para caixas.
50 pares de dobradices para as mesmas.
50 cadiados de ferro.
As pessoas que quierem vender ditos artigos
aoresentem suas propostas em carta fechada ao
meio dia do dia 31 do corrente na sala do conselho.
Sala do conselho de compras do arsenal de
cuerra 27 de maio de 1865.
6 O encarregado da esenpturagao
Manoel Jas de Azevedo Santos.
AI2S0S M1E1TIMS.
LEILAO
De 23 aliu om ceblas.
HOJE
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer 33 caixas om ceblas era um ou
mais lotes a voiilade djs compradores : hoje. pelas
10 huras da aaateaa no armazem do Sr. Azevedo
defroate da escadinha.________________
COMPAMIA BUSILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portas do norte esperado
at o dia 31 do corrale o vapor
Tocantins, commandanle o pri-
meiro tenenle Pedro Hyppolito
uarte, o qual depois da demora
do costume srgnir pora os oortos do sul.
Desde ja receberase passageiros e engajase a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera VI^ ----------.
ser embarcada no da de sua chegada, encom- vro. as relapies e acham em poder do r
raendas e dinUero a trate at o dia da sabida as ManHis-node podem M^nTonanU
2 horas : agencia rua da Cruz n. I, escripiorio de Terca-feira i
AntogioLulzdeOlveira Azevedo 4 C.
I.elf de O fardos com ffoltaa
de louro.
hoje.
O agente Pesua ventera por conta e risco de
quem pertencer 20 fardos com folhade louro mul-
to nova em lotes a vontade dos licitantes : hoje
pelas 10 1|2 horas da manhaa no armazem do Sr,
Azevedo defroote^a escadinha^________________
~~ jLiiifio de dividas.
Martins far leilao por ordem do Illm._Sr Dr.
Claudino de Araujo Guimares cnsul de Portu-
gal das dividas activas dos esnolios de Mrmino
Pacheco Gomes e Antonio Jos Vieira Braga, sen-
do estas na importancia de 1:600580.1 rs. e
aquellas na de 3:184*230 rs. em letras e comas de
3000 Biihetes. ,,.^
Jt B. Os premios maores de 003000 estao su-1
geis ao descont da le provincial, e os maioies
de r.bOD.40011 ao da iei garaL _,
Thesouraria das loteras 11 de maio de 18bi>-
O thesouieiru,
Antonio Jos Rodrigues de Souza
Estradad^feri'O do Reeife a
S. Francisco.
AVISO.
Os abaiio assi^nados declaram ao publico e
especialmente ao corp i do commercio, que desde
odia 17 do corrate ?e acha (_lvida a socieda-
de que tinham no armazem de inolliades deuomi-
nado Pharol, sit na ru do tt in-el n. 7'!, que gy
rava sob a razia social de Castro & Lima, licando
a cargo do ex-socio Castro a respoasabiMdade edm
liquldagio do activo e passivo da predfcta fireac
Reeife 24 de maio de 1865.
Jos de Ca Jco de Almeila Lima.
" .No lia '.) do crreme mez desappar.'ceu da casa
da rua da Imperalriz o. SI, segundo andar, o escra-
vo pardo de nomo Eugenio, com os signaos seguien-
tes : magro,falta de denles na frente, e tem a vis-
ta esquerda coberta com urna nevoa, consta vagar
pela cidade a ganhar, principilnienu ni estago
da via frrea, e na ribeira de Santo Antonia :
(uem o levar a casa cima ser gratificado. _
Milt
DOS
ARTISTAS SECHAiMCOSE LlitEBiES
DE
PERNAMBUCO.
Pela secretaria dc>u sociedade, por ordem do
Illm. Sr. director, sao convidados todos os senho-
res socios para comparecerem a ses*ao extraordi-
naria no dia 29 d) corrente, as 7 horas da tarde,
alim de tratar se de negocios de grande impor
launa.
Secretaria da sociedad
dos Artistas Mchameos
1 Liberaos de Pornambuco em l> de maio de ISb-j.
Flix de Velis Ci.rreia.
t" secneario intenno.
i
i
IC
Estaro era praga peranle a cmara munici-
pal desta cidade nos dias 27, 29 e 31 do corrente
os reparos e concertos de que precisara os arma-
wns de depsitos rua do Calabougo, oreados na
" COMPANHIA PERSAUBUCANA
DE
Savefeo coslera por Yapar.
Macei t escalas.
Segu no da 31 do cerrente
5
do
mandante
at
mendas e dinheiro
escriptorio no Forte
Al o
do corrento
espera-se dos per-
tos do sul o va-
por franeez Pe-
use, com m a-
era seu escriptorio rua da Cadeia n. 9, as U horas
Leilao de movis, cryslaes, joias de
obt e relogfoo etc.
Terca-feira 30 (lo corrente as 11 horas.
(Sem imites.)
Coideiro Siraoes ar leilao de 1 mobilia de ja-
K da tarde para os portos ; carand. 1 cama franceza d^acarandalmobil.a
5 sul o vapor Mamanguape, com- de a.narello, I rico guarda louc i feote para
andante Moura. Recebe carga : livr0s, 2 cadeiras de balango, 1 secretaria, i ___
o dia 30 ; passageiros, encom-: da roupa com espeilh^, 1 carteira para e*e"P^"-
a frete at as 2 horas da Urde: 1 prensa para copiar cartas, 1 tocador, 2 marque
f do Ma tos n. I. zas, 12 cadeiras de jacaradda, I mesa elstica 1
e ao aiatio ^ ^ f^ a cadeiras de araarell0j diversas
perlales. t t ,ftl aderegos'de ouro, e outros rauitos objectos que es-
d,* tara patente aos compradores.
Ser elTectuado o leilao a rua da Cruz o. o/.
"Trasfmacia do leilo de mobilia.
Para qnarta-fei a 31 do corrente.
Em consequeneia do mao lempo nao pode
! "iodo Rvm. Sr.G A. Austin
sexta-feira-por cujo motivo tica
Ninguem faca tran?aci;ao alguna com os
escravos Ernesto, Adolpho, l.uiza, Caetana,
Maria e Rita, de proprieda .e da Sra. D.
beditorese reeebedores demercadorias.para os se- ra,lora no engnlio Amarag de Senni.at-m.
guiles arligosdas tarifas e Instrncrues, ofBcial-1 porquanO aclaH-se hypotliecailos, como
mente reconhecidas como r^aneoto V*nm dfl carlorio do tabeilio Salles, e es-
transportes desta estrada de Trro, aos quaes se ve
que a companhia nao responsavel por pardas ou
- ieas armazens.
isporte se effcc- gahi>ente pelo Sr. Dr. juiz mu-
2Iho'ras-naoS,ago da cidade e tStSOA ****** ** "a ^
exterior por confn e risco de quem pertencer. f in-
do que seja o prazo flxado pagaro a seguinte ar-
mazenagera por arroba e por da.
1 Pelos primeiros 10 dias, 30 res.
' De 10 a 30 diaf, SO ris.
De 30 a 90 dias, 100 res. _
Decorrido este termo deverao elles ser retira-
dos, e do contrario proceder a administracao ua
forma dos arts. 63 e 60 do regulameiito de 20 de
ab'.'lArt 40. As mercadorias cujo transporte se
effectuar pela tarifa n.3 tem direito a urna demora
de tres dias na estagao da cidade e mto das as
do Interior, lindos os quaes pagarao 200 rs. por to-
nelada e por dia de demora. A eompanhia em taes
casos nao responde pejos extravos oudamnok
Por um offlcio do Sr. en^enhelro fl>cal interino
datado de 24 de malo de 18(55: foi decidido que se
nao se deve permiltir a continuagao do abuso, que
se pnlica em varas e e dexa los permanecer nos armazens da rompa-
ntiia por dias e at por semanas inteiras sem des-
pacho e que desta dala em dianle sera cobrada
armazenagem de taes gneros assim deixadu 24
horas depois de recebidos as estag5es de accordo
com a tarif-a. pela qual se elTectuar o seu transpor-
te, e de conformidade com os pregos taxados pelos
lili III'. I t-*-.ni *- *** ------------------v
SnStf S?Wtf5^^ no oeposilo geral foran,
2wn>K5^ em seas armazens. | ja|, retirados por mandado concedido ille-
ieipal sup-
l e nao leve
escrpulo em mandar a sentenca proferida no dia 1!) do corrente
mez, ani-s mesmo de vencido o tempo para
inierposigao de appellaca), que est j la-
vrada por termo nos autos I!!
Reeife, 26 de maio de 18C>5.__________
Ptitlet Nicolao, dentisti universal, taz publi-
co que traspassou o ^eu segredo de tirar debles
sem dor e sem o menor incommoio, ao Sr. Ricar-
do Soares de Freitas, morador na rua Direita uu-
mero 32.________________________________
Preeisa-se de um rapaz p.ira caix.-ir.j de pa-
daria, de 14 a 16 annos, e quesaiba ler : na rua
Imperial n. 51.___________________________
Deseja-se fallar com o Sr. Ernesto Hotelho
de Andrade, na rua do Crespo n. 16, pruneiro
apdar. ______________,_____________
Prjcisa-se de um menina de 13 alo annos
de idade para caixero de taberna, alada mesm
com ponca praUca : a tratar na rua da Guia nu-
mero 49._________________
artigos cima transcriptos.
Em virtude do offlcio citado foi tambera resol-
vldo que os cascos varios flquem sujeiio a arma-
iana-em. se nao forem despachados dentro de 24
,i, de serem recebidos na estaban espe-
nao forem retirados da estagao da cWa
12.
2_m,r_PA roV-' nunciado para sexta-eira .por cujo motivo flca ;dM 0J na0 forem retirados da estagao tocfcto. |
oemora do eos- ".,,', nuarta.feira 31 do correle na d ^g de che8ados. Este prazo sera de se., d (^
nuamia de 218 : aquelles iue pretenderem arre- lume seguir para Bwnieaux tocando em S. \ icen- Hoswcio 11. 26, as 11 horas da manhaa as- e'iae5es do loterior quanuo estas forem as do ]
! destino de taes ebjecto?, como dispoemos arts. 3 15
BKLAIAOES."
Santa Casa da Misericordia
do Eecife.
A Illm." junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Reeife, manda fazer publico que
00 dia Io de junho pelas 4 horas da tarde, na
sala de suas sessSes continuara a ir a praga para
eren arrematadas pelo tempo de 1 a 3 annos as
renda1' das casas ahaixo declaradas.
0< licitantes devem comparecer acompanhaaos
de seus lladore3 ou munidos de cartas destes,
matar deverao cemparecer nos mencionados das ^ e Lisboa. ja,lihnfunmo,cavi"J tambera annunciido.
pago municipal, as 12 horas da manhaa En S. Vicente ha um vapor era correspondencia stmim>o -------------- -------------- ^
Paco da cmara municipal do Reeife 24 de malo com Gore. _.__._ I Ti'Il 1 i Tendo a companhia estabelecido o lelegrapho
de 1865 __- Para condiegoes, frete. e passagens tratase na -L.!. ll__W I *" e,r,oiainiente para o seu servigo e o do
Luiz Jos Pereira Simoe3 agencia rua do Trapiche n- 9._______________( Ajic velas Vergas, IB'SlarCOS, eaOS, BOVPrno se obriga somewe a esiender o seuuzo ao
Pre-pref*de-e. ~Pa"raTl de Janeiro. '_..:..-..! ___!___ .n-nlkn&ilA marear. nnhlicoem-eralsobacondigaodenaoserTespon-is
Francisco Canuto d Boaviagera
Secretario.
Pretendeseguircoomuita brevidade o palha-.
bote Piedade, tem parte do seu earregamento a
_ Pela thesouraria provincial se faz publico ^l^Z^^^e^^os^r:
que a arrematago da pintura da ponte pensil do ^aTquaes e,_ excellenles commodos, ira-.
Cachang, foi transferida para o dia 8 de junho {.^ com ^ seus con5,g0atarios Antonio Luiz de;
Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ruada
prximo vindooro.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
baco 24 de maio de 1865.-0 secretario
A. F. d'Aonunciagao.
Cruz n. 1.
para Lisboa
Vai sahir breve o brigue
raoites, sigoaes, ;.gulbasdemarear, iffJ^J^..,ou preiuizo,que
lena, i ocola, 1 baremetro, sobre- fTm
celcutes e mais objeclos da barga tanto _
ingleza Felisbcih, assim como 2
btese! salva-vida.
Quarta-fcira 31 de maio.
Xa alfandega aruatazcm n. 1
Precisase de _* mulher de meia idade-
que entenda alguma consa do eotinha e se queira.
snjeilar a Tazer companhia a Jira p >r comida a-
roupa : a tratar ni ru di Assumpgo n
O commendador lo-u Antonio de Ardil- H
S jo Felgueirasnw podende pela preste js
K de sua viagem despedir-se das i-e*soas ?5
g .|Ue tanto, sa dignaram ol-seqoia-lo duran- ffi
" to sua demora nesta cidade, ven i-elo ,*
1 prseme-sgnicar Ihes sen alto e srace- S_|
s ro reconhecimento, e pedir-Ibes su.*
*& oeus para o Rio de Jaaeiro, aonl-s- as ^
* agnarda. -.^ ,..^ J
"__ a nraca dos obndos e casa terroa da rua
Dir7.tdPosAfogados,PeloSr. juiz municipal da dilo A. F. Vieira, recebe carga
! vara lcou iransferida para terga-feira JU
rrppisa p de um horteiiio que sai-fl tratar'd.
ninoaipuniuu urim, m" i~- --i lTecisa e ui. "' i i,.,,.,...
ans_na-o de oualqner av.so ; entre- larangeiras eic.emum engrMiu dM_nW % legaav
,dminiTr.Co lomar todo o cuidado nao da cidade do Rec.fe : a truiar na r^v da Aurora
Miara que esta como q-ialquer outra de suas re- i n. 28. ^_____________________
partigoes esempenhem seus deveressasfaclona-, annnciou pre-isar >_ unja _4wra
men le para com o publico. adminislrar urna casa de pona familia di-
Do de junho prximo vindooro em d.aate a P^fXa d*G!ona tt. 5, vut** e-*ffl quem
eataca, {etegrapuica de Aripib sera suppr.imda., ja.seaTua uwr ________________
Villa do Cabo, 29 de n.aio de 1865.______| l_tr- ______5. ....^ .--i.....- no res,.dl..vel
Braga deixou.
do tase com o consignatario E
corrente.
! Trapiche n.44.

r


Diario de
Aviso
Alugam se dous grandes sobrados com com-1
I modos para numerosa familia, novos e acetados'
Manoel da C >sta Campos tem justo e contratado com jardim, cocheina, estribara e ooiras coturno-
com o Sr. J -s Piolo de Souza a compra dos aten-: didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira :
cilios de sua refloacio sita na ra imperial n. 2ol: i a tratar na roa da Senzala Nora n. 42.
se alguera se achar coa direit aos mesares tenha iMiaif )ml|||^ ^IM^H il' nn*^ w
Obacbarel Lourenco Avelino de Albu- a
e Maio de iS&
a bondade de apparecea na mesma rua o. 124, no
praso de tres dias.
Alugam-se as tajas do sobrado n. 2 Junto a
igreja dos Marlyrios muito proprias para um bom
stabelecimento de moldados por ter bom arma-
zem e muito bem lecalisa'o para fornecer-se vive-
res ao grande numero de casas de suas imraedia-
oes, podendo nelle residir familia por ter guar-
ios, cozinha lora, quinlal e cacimba, podendo tam-
ben desfazer se a alcova para maior i orpo do es-
labdedmente, e fazer-se sahida pelos toados para
a ra do Caldeireiro, para melhor commodidade
da familia : a tratar na ra do Crespo n. 15, ou
estrellado Rosario n. 32,
Precisa-se de orna ama de leite: na ra Im
perial, sobrado n. 87.
s
querque Mello continua a ter seu escrip-
lono de advogado nos auditorios e tribu
naes desta cidade : na ra do Imperador
n. 40.
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSICflO DE LONDRES
DE
IRHIlllllIMHI
Consulieri medko-eirurgico na mi larga ia
Rosario i. 20.
O Dr. Joo Ferrelra da Silva rogressando a'sua
TRONUg TEIXEIRA BASTOS
N. 60~K^a Cadeia do Eecife-N. 60

cimento I^nriZ^ALl*'*0?^**?0*'forara c TSS^^^^JSi d!. aari8) L9n?es> Blrmiii8hn., Manchester, e%m diversas cidades
eanalamrriian S.i S0 W^ me hores condices por ser a dinheiro, por isso vende todo
ffi S^% 6 mD P"-CP'ne-t Por querer inteiramen.e 3j
casa, contina em o excrcicio de sVproflsTo^^ bnlhanles, comoboloes, annels, rosetas etc. e
so na parte medica como tambem na cirurgica. L!* ^.,T^f" br" de ou.ro> "> irancelins, correntes, oculos. face-mains, annei* e mu tos
' S?finags e'nTdTnas raM??^0 tjMmf abicanU! BeDnelle ; com^ ortimeDlo de
i "anceze? como, %? pr'vPR ,^LpefU^e8,,,,erumarias Bnas dos Principaea fabricantes inglezes e
i irancezes, como U T. PIVEB, Labha, L. Lenraud. Ed. Pinand A HP.vr n-i.nr (P,rfl,io ,!
Precisa-se de urna senhora nacional ou es
trangeira para ami de meninos, e capaz de,-na
ausencia da dona da casa, se e'ncarregaV da"' ge. od'JgMrVtoleVso^'Hw^iniS S- u% naud.4 "" Delerei (Parfuroerie du I
rencia domestica. para casa de familia, qBUe R.mmel e ouVoJ^ ,' d?Eug.;
^-v_ T r--' icuuia uuiueauua. c Dar casa ae tamil a mi Kimmp a nmiw u I..I.1; .. ."'-------,-....i,u6iiih r.uueidiiu, e mu zas ue nue.
* Quem, por eagano, levou no da 22 paga e trau bem : na Vua daImperatrlz/sobrido ricTpecas ^ China e no Japo;
t^O correte, segutMla-feira, um Chapeu de n, 15, primeiro anda. imPera> irao ncas pega "^^^*in^omtecmn nesta cidade, e bem a;sim modernos lustres
sol da repartiese) da instrueco publica, faca
o obsequio de deixa-lo nesta typograpliia,
que o seu dono lae fcar muito grato.
Na ra da Aurora casa n. 38, precisa-
s de urna ama de leite: a tratar na mes-
malcasa a qualquer hora do dia._______
O Sr. Pedro de Alcntara Monte Li-
ma, queira dirigir-se a esta typograpbia a
negocio de seu interesse,
I
cosinhar e engommar
zes n. 37.
' soYo's e'aamXo JS To^TiS rW"' T^ enfeiies e adornos P"a ciroa de co-
'" tartaruga da ultima moda para trancas de se-
,^apparelhos de porcelana fina para cha e caf,'
como ricos vasos para flores, figuras.
Preeisa-$e de urna molherde nieia ida- nj e
de para casa de pouca familia, que salba J SffaT effini^ da ultima moda para tra
2...":i!.xce"enles luvas de Pelllca d afamado Jouvin, apoarelhos de oorcelan fina n
na ra das Cru-
- i a?, exce,,enles 'av Je pelllca do afamado Jouvin, apparell
5 l. p ra ja?lar'e ,mniensos artigosde porcelana fina dourada,
H etc.; calcado dos priociDaes fabricanlB^ Jp Pars o .um, a n.
nsmanKaiR
i O Dr. Cosme de Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
lp e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
s2o medica, e com especialidade
sobre. 9 seguinte
Io molestias de olbos;
2 de peito:
3 dos o gos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olbos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer pera-
co que julgar conveniente para o
prompto restebelecimento dos seus
doentes.
:SttSS^H6BH
PASTILHAS
VERMFUGAS
_. tCo u. .,,. ,.F,"~~ K'^- uu uuuuud, cuino ncx)s vasos para llores, uguras, wmimimmmmwmimmtmwmmame mtwmmtwm
~ ,"TfrTa5!: "S""S SSfflK'S^STJr^TSH-'^ R"i"ia :?"z?.uOTa 4-
:a|(magica) para theatros ou salSes, ditos de phantasmaRor
AGENCIA DA
daeST^^K^^^ Fundido deLow Hoor.
TTPede-se ,o Sr. Jos r^mes S.lverio (de Santo g*j *^okLT^^^^^^ g- #;* vapor de 4 e 6 cavallos.
-1a a aceilacao naEarona. rraiM mSsnM,...ll:- I. .=!:?i*. eleg.an.,e e 1uelem mere- Moendas e meias moendas nara ftr
Joo da Silva Ramos, medico pela Uni
versidade de Coimbra, d consullas em
sua casa das 9 as 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serio soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Te m sea casa de sa4e regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
I tica qualquer operaco cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3#000 diarios.
Segunda dita.... 26O0
Terceira dita.... 2*000 >
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
ue a merecer a confianea de que sem-
pre tem gozado. ,
Antao) o favor de apparecer na ra do Queimado, cld. loda
casa n. 7.
cidades da Europa ; grande sortimeajo
mamai; grande sortimento de candieirc
-" torias fiic Ho -. uropa, graude M- nw ue caiaini an- *, '' ,' ".-----------r------- r--- ~g~
Xt^oTZeX^T^'^'^^^ rand alimento d esumpas finas coloridas .* de ferro coado e batido para enge-
Car- cosmorama, tt' IT"^L?JJ 'mna lSSS !,l! IDanico orlimento de calimbas, cestinhas e outras galan-
para engenbo.
- Duarte 4 C. eslabelecidos no largo do os
mo, ra do Queimado e Imperador, pedem a todos 2S d mesa d Saf "fSfi.",^ """ ?0sm0oraraas' um Wto chahriz de <*" P>Prio
a seus freguezes que se acham devendo, o favor KXsonraXV.J ,5 ^L i"dm ',5a.,elarla fl". come lalheres com cabo de meta fino, co-
de mandarem pagar al o dia 15 de jonho vindou-' *{Xrito?S2\t^ modelrD" P*ra alfaa'es, navalhas finas, caivetes
ro,e Ando esle praso publicaremos seus nomes por I
eilenso, e se assim nao Ozerera mandaremos co
brar judicialmente sem eicepcao de pessoa.
Precisa-se de um bom caiieiro
betica que queira
Arreios d
um e dous cavallos.
denado, ou como
ga do Rosario;
A luga-se
i araV lirr" J.Xk- Bras nnas eJrros oe alabastro ; galn
tirar retratos g andes eVnntaf- f? Tf/ ba0' e"e,l8" ma<*inas para photographla para
m!ffif3^ tSBSS Slb borrSadheaPaPt afih ,ra,lsParen!eh e lan,ernas florida, para
um sitio na campia datasa Forte, com duas ca- K ^.^Y?!^1^^ K
'e225.fi SaTK-a* i* &> 5 Su o'utros ar.igos
Machinas de costura.
Precisa se de um Irabalhador para feilor de
umsitio : trata-se na ra larga do Rosario n. 20.
ySPS&Z Lm,.da .de P"?' l"-vldnle borracha" para bomens e senboras, proprios para qem
inbar '
eoSn_era"Jos s.eri> nm nuca7cabr."e"to"d"oVse vendem baTto'e'mirj barato"nTgrdear- l
i sas, urna a em que morou o fallecido Thomaz de
Aquioo Fonseca Jnior, feita a moderna, e conten- ma7pm ,,, PTr
do todas as accommodaces precisas, e outra com biposicao de Londres, na ra da Cadeia de Recife n. 60.
! boas comraodidades para qualquer familia
Caixeiro.
Offerece-se um moco para caiieiro, com bstan-
na
O Sr. Luiz Cesar Pinto de Farias queira di-
rigir-se a roa da Madre de Dos arraazem entre a
igreja e a botica.__________________
Descontam-se notas do banco do Brasil e das:
caixas filiaes: na prnca da Independencia n. 22
Na pra?a da Independencia n. 33, loja de our' j
ves, compra-se ouro, prata, pedras preciosas el
t amhem se faz qualquer obras de eicouimenda e |
/odo e qualquer concert.
O abaixo assignado, morador na ra do Ro-
sario n. 2 da Boa-VUta, faz scienle aos devedores
do Sr. Joaquim Dias Pinheiro Larangeiras, que
lendo arrematado as dividas periencentes ao dito
senhor, cuja relajo me foi entregue pelo agente
de leudes o -r. Antonio Jos Cordeiro Simoes, e
portanto elle o nico autorisado a receber laes
dividas, e tem marcado 30 dias para os senhores
devedores virem on mandarem pagar seus dbitos,
lindo o qual se promover a cobranga judicial.
Bento Jos Cordeiro.
ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
Aloga-se a excellenle casa terrea n. 20, sita
na ra da Florentina, a qual tem commodos para
urna grande familia morar muito a sna vontade
i assim como um grande quinlal com parreiral mui-
to boa agua para gasto, etc. : a tralar na ra do
Hospicio n. 50.
A PRNDENTE.
Sociedade de seguros mu-
tuos sobre a vida.
Fundada e administrada pelo banco
A Miae* do Porte.
quem precisar deixe o numero
i da Independencia ns. 6 e 8.
da casa na pra^a
Precisa-se de urna ama de leite [ em Fra
de Portas, travessa do Chafariz n. 13.
veMems DINHEIRO FRANCEZ.
Lnlz Ferreira de lmeid
,;3'71 de Azevedo Andrade, fazen..
1 de Londres- publico e com especialidade ao corpo do com
e Francisco
sciente ao respeitavel
6 '
<
o
IAS FUS,
SSZS2Se!&'SS!t meD0S de -f ''.. Perfumaras
o
Sil
5ce
u
a
muito finas
Rimmel R Matheus & r Th O seguro mutuo sobre a vida tacra das ma.s ^ R?gne Ma'ilj-^in f^ n, Pinaud i
econom.eas e moralisadoraa iosliluicoes at boje v"lros e garrafas, agua de lavande acna m l^ir ALit/i^eKT,n,enl? d'gn* de colon,a era
conheedas, e aquellas pessoas que a e.tudare^ vidros de"differentes modelos, PosPar8aHiS &tSa^.5l,l,i garafinhas e!
cunladosamenip nnm hmau V-------ijr. Miiinh o h,i.-k._____zJZzrJ ms,i. laem ptese em vidros, pomadas, ricas
j co ajae nesia data dtssolveram amigavelmente a
| sociedade quelinham na taberna n. 13 do largo do
Carmo, que girava ob a razo social de Almeida S
Andrade, cuja firma Hca exlincta, perlencendo o
estabelecimento de hoje em diante ao ex-socio An-
drade, c sahindo o ex-socio Almeida pago e satis-
| feito da importancia de seu capital e lucros. Os
annunciantes juhram nada dever da exlincta firma,
; mas se alguem se julgar credor tenha a bondade
; de apresentar sua conta no prazo de tres dias na
referida taberna.
Recife, 26 de miio de 1863.
Luiz Ferreira de Almeida.
_______ Francisco de Azevedo Andrade.
, com facilidade comprehendero caixinhas e balainhos com perfumaras nara fa?pr nnimia,
que com um pequeo desembolso cada anno adqui- ? nrao em pouco lempo urna fortuna, que as poro, d Londres, na ra da Cadeia do Recife n 60 existentes no grand
No amanhecer do dia sabbado para domingo,! responde aos seus socios pelos actos eboaadrni-
21 de maio, furlaram da padaria do Monteiro um nistracao da sua gerencia, bem como pelas dos
cavallo preto, de carroca, bastante grande, com seiJ*. empregados e mais representantes,
um p calcado de branco, cabeca um tanto grande,
com um signal na testa branco, e com a venta fe
rida da picadeira : quem o pegar, dirjase mes-
ma padaria que ser bem recompensado.
ao abrigo da miseria, se por: desventura soaesta'.
ihe for oater porta. "----------------------------
-\enhunia das companhias existentes pode offe- Pava cnKAnnc
recer aos seos associados garantas como as que D- idrd benHOraS.
Ihes olierece a Prndente, que sao o canital p KlC0s e modernos pentes de tartaruaa nara tranca d pnhnra a ** c im #.:.. a ~ Precisa-se al
midade do artigo 61 dos estatuios desta
ATTENCA
da exlincta firma de Pinto & Flores.
O Sr. Manoel Bellarmino de Affo nso Cabial,
queira declarar sua morada para ser procurado.
ugar um oscravo para todo o
casa de familia : na ra da Cadeia
lerceiro andar.
NOTA YORK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADA VEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos e nauseabundos
que existem para a expuls5o das lombrigas.
Nao causam dores e produzem seu effeito,
sem precisar logo depois de purgante ne-
nlium e t5o incitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as criancas esto
promptas a lomar mais do que marca a re-
ceita.
Uteis como um excellenle meio de fazer
remover as obstruccoes do ventre, mesmo
no caso de n5o existirem verme algum, as
PASTILHAS VERMFUGAS DE KEMPS SHO prOHip-
las e infalliveis na sua operaco e por todos
| respeitos dignas de confianea e approva-
cao de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman d.
Nova York.
Vendem-se no Recife em casa de Caors &
Barboza eJoSo da C.Bravo & C.
Impenal manufactura de
Franca.
Tabaco (caporal) para fumar.
Dito (em p) para tomar.
Dito para mascar.
nico deposito na provincia de Pernax-
buco casa de Izidoro, Netto d C, ra da
Cauz n. 2.
Prego fixo.
Caporal 800 rs pacote de 200 grammas.
Rolao 520 r-., pacote Quanlidade.
Caporal 50 pacotes ou 10 kls.
Rolo 50 pacotes ou 5 kills.
eeiJll rua.id'"Qu"naoo, toja de ferragensn. 4
eende-se muito ero conta um par de venezianas.
*i*>S
Atten^lo.
Precisase de urna mulhtr de idade e honesta
para casa de pouca familia, dndose a comida e
roupa : na ra das Cruzes n. 37, primeiro andar.
O proprietario de nma excellenle sola no
termo de Iguarassu', recebe animaes para alii en-
gordaren^ tanto cavallar corno vaceum, mediante
a paga de dez mil ris por cabera, podando serem
all conservados por um anno :
Eia, puis,"pais deTamiriaTcomiTinVcrever vos- v LuVaS nOVaS de JOUVn.
so Dome na l'revidenle, por vos ou por vossos (linos,' mn Mr. nhl",86 excel,en,es luvs de pellica recentemente ebegadas de Paris, tanto para hornera co-!
se nao conseguira e com lao pequeo dispendio e
sacrificio.
Precisa-se de urna boa engommadeira forra:
na ra da Cadeia do Recife n 52, lerceiro amJar.
C0MPB1S.
para tralar e me-
lhor esclarecimento, ospretendentes se devem di- i Manoel Duarte de Figueirdo
rigir ra das Trineheiras, sobrado n. 48, primei- i Manoel Martin* d'Oliveira Azevedo
ro andar. I M. M. B. T................
, Jos d*Azevedo Maia
Subscrip:ores al 20 de abril prximo passado.
Subscriptores. Quantias subscriptas
p ... Moeda forte.
Capital subscripto ale 20 de abril, j
if!!i4:6005000
Albino Jos da Silva.............. :000000
Augusto Cezar d'Azevedo Guedes... 1:250*000
Americo Nunes Correa............ 2005000
Antonio Alves de Moraes.......... 1:0005000
1:2505000
1:2505000
............. 6:2305000
e Silva
*F-
___.
?+-
A NACIONAL
Couipanhia geral
hespanhola de
sobre a vida
seguros mutuos
2505000
1:2505000
1:0005000
o1
Aluga-se. o segundo audir do sobrado da ra ,
da Penha, n. 5, com bastantes commodos para fa- fn,on, da Silva Pontes Guiraares..
milia : a iraiar na ra larga do Rosario n 26 lo- a.lauoel Gomes da Cruz...........
ja de louca. Antonio Lourengo Teixeira Marques.
---------- ^.__-----------i Bernardo Jos d'Oliveira Machado...
Ana de leite. 1. Jud ior -.-......... z.*,,
Precisa-se alujar una escrava para casa de 'os* 'i'quim Alves............... 25005000
familia : na ra Augusta n. 31, sobrado.
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 2i DE DEZEMBRO DE 1859
Compram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Ferreira d Matheus, na ra da
Cadeia do Recife n. 66.
Compra-se elTectivamente ouro e prata em
0oras velhas, pagando-se bem: na ra larga do
^osario n. 24, loja de ourives.
Compra-se um escravo cozinheiro que seja
moco, robusto e sem vicios: a traiar no sobrado
n. 32 da roa da Aurora.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de efftctivamente eseraves de ambos os sexos :
ruado Imperadorn. 79, lerceiro andar.
Chegoo om completo sortimento de ferros de
diversos modelos para encrespar e engommar ba-
hados, pafos e todos os objectos de roupa branca
fina pertencente ao toilet de urna senhora, c hoie
indispensaveis, os quaes se vendem por menos
precoqueem outra qualquer parte: na ra do
Crespo n. 4._______
Vendem-se as superiores te-
souras de Guimaraes.
Para unhas, costuras, corles de fazendas e ca-
bello : na loja de feraagens na ra da Cadeia do
Reare n. 44 ; e assim como fio de algoao da mais
acreditada fabrica da Baha, por pregos commodos.
MU
Orno e prata
em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
5005000 ma fianSa em dinheiro, depositado dos cofres do eslado, garulc a Lea ad pendenc,a n 22>loja de bilheles-
1:2505000
2:5005000
mimstraco da companliia.
BANQEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanba
DIRECCAO GERAL
Madrid : Rna do Pradon. IO
na ra larga
Ama de leite.
Precisase do urna ama d leite :
do Rosario n. 26, segundo andar.
Juaquim Francia :o Lavra, socio liquidalario
da exlincta firma de Lavra A Irineu, declara que
d ora em diante o reslo da liquidaco fica de Jos
Ihe perlencendo, visto ler o socio Irineu Januano
de Oliveira recebido em data de boje o saldo de
seu capital, do que Ihe passou recibo ; e como jui-
na nada dewr acerca da mesma liqnidaco, pede
a quem se julgar credor de apresentar seus titules
na ra do Queimado n. 34 para ser indemoisado,
e isto no prazo de 8 das. Recife 22 de maio de
1865.
Jos Remandes Lma '.'.Y.'.'.'.'.'.".'.'.'. 1:25050001 cnKra f srta on,Panhi lBa Pel systema mutuo todas as combinacoes de supervivencia dos segur
Jo>e Joaquim Leitao.............. 3-75 000 S0Dre a V.03-..
Jos Antonio de Brito B slos....... 7:5005000' a pode Se ,aze,r a subs Joaquim Luiz Ferreira L^al .. 65050001 urado_le Perca caP'tal em os juroscorrespondentes a estes.
Silvino Guilherme de Barros......'. 5:0005000 nai Saotaos1uPreheade1ntes os resultados que produzem as sociedades da ndole de-A NACI
Antonio Jos Coimbra Guimaraes...
Antonio Valenlim da Silva Barroca..
Jo.- Rodrigues da Silva Bornes___
YENDAS.
11 cao.
Reduce!* de prego
Vendem-se por precos reduzidos* machinas de
descarogar algodo, de serras de lodos os lamanhoa
a saber, de 14 a 60 serras ; assim como motores
para asmesmas, uma machina de 120 serras com
a ompetente machina a vapor: a tratar na ra do
Trapiche n. 8 ou por baixo do Gabinete Portucuez
armazcm de farinha.
DAL,queainda mesmo diminuindo
S-nnoinnA ces e ;o'nbinini)-oc(
1:2505000 Para seu8:',l(5uil)',
Aos Srs. acadmicos.
Vendem-se os seguinles livros (juasi no-
i vos : Manuel de dioil romain po- Mackel
jdey, 1 \olume, por G^OOo; Diccionaire
' o\umenleUX commercial P()r-Mass *
Vende-se
na ra das Cruzes n. 23 junco e palha, mais bara-
to do que em outra qualquer parte.
Fardo a 3$8m
_____OJI ra da Imperatriz b. 6.
Precisa-40 de um horlHo que sailia tratar de
Uraogeiras, etc., em um encpnho distante quatro
legoas da cidade do Recife : a tratar na ra da
Aurora n. 28.
O abaixo assignado transferio sua residencia
da ra da Aurora para a do Pires, sobrado n. 31.
________ Joaquim :rnardo de Mendonga.
Preeisa-M de um homem portuguez que quei-
ra se encarregaa do iralamento de gado de fra :
a tralar na ra do Cahug n. 3, loja
Manoel Jos atoreira."..". ~".,".T. ": Y. 0050OO de ,0* produz em effectivo metlico:
Virgilio de Castro Oliveira.......Y. 2:5005000
Joaquim Monteiro da Cruz......... 2:5005000
21 i:450500o
Acha-se fgido o escravo pardo de norne
Ignacio, idade 35 annos, pouco mais ou menos, al-
tura regular, cabellos annelados, olhos pequeo*
ton i .nirtalidade da tabella de Depare7euMue7adopt^ volume por 60(00; La femme por ma-
fTP,c!ivn5mef.ui^Segurados de idade de 3 a19 annos. uma imporsigoaonual ama A Seglas, 1 volume, com estampas
No fim de 5
> de 10
de 15
> de 20
> de 25
aoHos.


>
AMA
Prerba-se de uma ama para cozinha de uma
casa de pouca familia : na ra Direita n. 91, pri-
iiiPir" andar.
e quando nr lcam quasi fechados, nariz um pouco
chato, tem alsruns denles poJres e falta de oulro
corpo regular, falla bem, e muito conhecido nes-
ta cidade e em alguns lugares fra por onde tem ~
andado ; porlanlo roga-se as autoridades polcraes Irmandade
e aos capitaes de campo, tanto desta provincia co-
mo das hmitrophes, que o facam apprehender e'
conduzi lo a casa de seu senhor o major Antonio
da Silva Gosmau, na ra Augusta, sobrada n. 99
que generosamente recompensar, e pagar todas
as despezas a quem o conduzir.
..... 1:1195300
..... 3:9425600
. -* 11:2085200
..... 30:2565000
..... 80:3315000
.Vas idvles menores de 3 anuos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
I rospect is e mais inrormacoes serao prestadas pelo sub-direclor nesta provincia.
rtW11 c'uzande OI,v'ra> rua da Cadeia n- 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz n.12,estabel
ment dos Srs. Raymundo,Carlos,Leite & Irm5o.
Vende-se caixoes vazios proprios pa-
ra baliuleiros, e fonileiros, a 2^000 cada
nm : e pata as pessoas que comprarem do
4 para cima 180Q, nesta typograpbia.
Milho novo em saceos grandes": no trapicho
de Cunta, a tratar com Tassolrmos.
Alten cao.
do Divino Espirito
Santo.
Determinando o 4o do arl. 11 do nosso com-1
promisso, que lodos os nossos irmos lem por de-
ver possulr a sua cusa uma capa da iazenda mo- >i
dlo e cor que marca o til. 123 do mesmo cora-1
promisso, cm a qual assistiro a lodos os actos %
da irmandade. Sao convidados lodos aquellas ir- M
mos que se quizerem [irover das referidas capas H
para a prxima proeissao, a dirigirem-se a praca H
da Independencia ns. 37 e 39. fi*
Manoel Luiz da Veiga
.____ Escrivao.
linas por 5^000; (Mueres de Hacine, i
v lume, com estampas finas por ti0l'0 ;
OEuvres choisis de Bu/fon, 1 volume, com 1
estampas flnas por JU';| Cdigo *~\J^gg&7Sl?S!gfft
dito prdtal, i volume, por l^Oo ; Flores, bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
singelas, poesas por Paes d'Andrade, I v-o sa,e para Pendorar, arreios para 1 e -2 cavallos,
lume, por 20000; Viagem ao Araguaya Soh^fT^^!^
pelo Or. Coat de MagalMes, 1 AJ*Y^StM*nAMl*0*m*uia*,no
por 2^000 : A vel/iice de Caindes, romance -----------~r< ------------------'------
por Trigueiros, por 2000 ; La ue des. XCljaO pretO
W^MWWMWM'mmW'^ sainl$> volome, por 1(5*00; Economiepo- ^
tfpfhf TdSdTdff fgfoT SE?;/* Gai;nier'-4 volume, po.- ; "=
Na rua da Imperatriz, armazem n. 6.
AVISO
Os abaixo assignados, moradores na rua da Ca-
deia do Recife n. 3, lazem sciente aos devedores
da massa fallida de Joaquim Vieira Coelho & C,
------------------------______________________ 11De ledo arrematado as dividas pertencentes '
- Precisa-se alugar unta ama que seja escrava me'mA massa, sao ellos os nicos autorisados a re- i M--------3
Ciara o sprvico de casa de pouca familia : na rua ceDer ,aes dividas; portanlo tem marcado o nrao' rua. "'P'i'dor n. 14 toma se
da Imperatriz n. 17. de 30 dias para os senhores devedores virem ou ama para ludo yervi?,)-
- Precisa-se de uma ama"nara riohar aue \! I?,T ','apiir "s1.de,,,il( ,indo 'Jual e Pr- sttffMel^^ifi W^W^ W^W
sea M edespachada em seus servaos na ?ua ^"^ 3 ^''Titamim d, Pa-,r M S SSo^.nTdRlr.Sft^aa?
do Imperador n. 46, primeiro andar./ oqui^B mista e'Arauto"" I TW nes.acidade.-e procurador" fiscal
- O abaixo assignado declara que desde "dia -----Ti---------.... i"' mpnaia Ue Araujo.____ |jR aposentado da llicsouraria de fazenda.
I)('ll llit(l IfflilWrQl i M eraPre8 1ue servi0 Por W>s de 22 an-
ts< iviltiu Umvetdlll. -g nos, continua a advogar em todos os ra-
da humanidade, sem dor, tira denles com palitos, mo-s do civel e Prime, com provisao do
aos pobres gratis; tambem chumba denles com a jf Rim- cooselheir,. presidente da relacao.
que dura para sompre, (cando o '
uma;
seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro. 8
AGENTES EM PEUNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C, g
competentemente autorisados pela direc- Jfjg
loria da companhia de seguros Fidelida-
de.tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio rua da
Crui n. 1.
Fo^o.fi^
- V'eiide-se um escravo id.Tde 25 annos instgne
negras da escripturac-o mercantil, por Go- cial de carpina e boniu figura : na travessa op
mes Jnior, 1 volume, por 2500; Organi- CT>*>!______________________
salion |(/ iravail, por Louis Blanc, 1 volu-i "" Vende-se um moleque de bonita fign-
me, por l&iO ; L'Epiphanie, pelo padr'ra e moC: na lua da Cadeia do Recife nu-
Ventura, i volume, por 15000; Le jai di-, mero 2-
nierdes salons, 1 volume, por 640 rs.: na
rua doCabug n. 2 A, loja.
Ferros de eucrespaa*
de diversos lmannos e feitios : na rua do Crespo
Milho novo
numero
Vinho superior em caixas de uma duzia :
I lera para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1,
Na rua do Cabuga n. 12, armazem de Manoel
Barbosa Ribeiro.
Vinho do Porto superior em caixa de duzia
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do A C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
- Xa photographia aiiisiica americana" risTdo
_ Imperador n. 38, vendem-se retratos de S. Wilkes
17 do torrente deixou de ser caixeiro dos Srs. Cas-
tro A Lima.-Antolo Joaquim Fernandes
O abaixo assignado deixou de ser ealxeiro
dos Srs. Castro 4 Lima desde o da 24 do corren-
te mn.-Antonio de Almeida Lima.
,t iFa.rnan? ",and!oca Para venJer Au- Bolh, assassino do presidnteTincolm
S. Pedro tonlo Luiz de Oliveira Azevedo C, no seu es-1 ----------_,--------------------r____
Na rua estrella do Rosario, n. 24, lo:a, pre-
cisa-se fallar ao Sr. Miguel da Cunha Araujo Pi-
nheiro, rendeiro e eonsenhor do engenho Destino,
ou comalgm prente ou procurador seu.
Precisa-se de uma ama
na rua da Aurora n. 26. "
massa minera
natural ; tambfi hola denles e dentaduras por ft
dos os sistemas, apressaodo ar, espigo vollanic
e da garfa ou colxete, a 55 cada denle, a quem
quizer honrar com os seus servicos, pois para isso
serve a udas as pessoas co/Ti toda a presteza
Rua do Imperador n. 14.
Sortes doS. Jco
Para os festejados dias de S. Joo
! existe na muito acreditada fabrica de
j tificio da ostrada de Joo de Barros, propriedade
da viuva Rufino, um completo sortimenlu de pis-
j tolas, craveiros, rodinhas e fogo buscap : como
Bjf ] seja penoso a alguroas pessoas irem a fabrica pela ~ Vendem-se tres mole.jues, sendo todos de ex-
g distancia, os pretendenles podem deixar snis en- celtentes figuras e cor preta : a tratar n rua do
' commendas no armazem da bola amarella no oitao trapiche 11. U.
da secretaria da polica.
fogos de ar- criplorio rua da Cruz 11. I.
Vende se vinho de caj a 5007s. a garrafa ;
na rua Augusta n. 76.
Vendem-se lindos
de leite sem lilho
Precisa-se de uma ama para engommar e co-
ser, para uma casa de duas pessoas : na rua da
Imperatriz n. 34, primeiro andar.
S
Pede-se a pessoa que achar um embrulho de
colas de algodo, quo perdeu-se do um carro, da
rua do Mondego at o Campo das Prioeezas, o ob-
eeqaio de entrega lo na rua do Trapiche o. 8, que
.era duvidamentegratificada.
papis com estalo para as
ES! cdaemSarJa0amunicfp,r.U.a ^ "" 6l defrD,e da
cozinhar ou comprar, para casa de rapaz sotiro:
no paleo do Carmo n. 9.
O baeharel Joilo Franklin da Sil vara Tavora
idvoga no escriptorio do Dr. i. de Campo*, tiraca
de Pedro II o. 2. *
Arrenda-se um engenhe a duas leguas distan-
te da eslacao de Gamelleira, moenle e corrente a
animaos, novo, com ierras incultas e de muita pro-
dcelo : traia-se no engenho Antas, que Ihe Oca
vizioho, on nesta cidade a rua do Socego (Campo
Verde) n. 21.
Ro?a-se aos Srs." ManoeT Custodio Peixolo
Draga e Benicio Antonio da Cruz Soares, que te-!
nham a bond?xle de declarar por este jornal lu-
gar da sua residencia, aim de entregarse duas
cartas vindasdo sol que dealguma sorte Hi-s in-'
teressam.
O London & Brazillan Bank, saca por doos
os paqueles.sohre
Liboa.
Pono.
Ilrapa.
Vianna.
Guimaraes.
Villa (leal.
Coimbra.
Amarante.
Vende-se um carro americano do 4 rodas,
em bom estado, e com arreios
Trastes com uso.
Vende-se I sof, 3 consolos, 1 mesa redonda, 9
cadeiras de amarello, 6 cadenas americanas, 1
bea marqueza de Jacaranda, 2 carteiras de via-
gem e 1 carleira grande propria para taberna :
quem pretender dirjase a rua das Cinco Ponas
n. 140 deronte da eslacao.
Santo Antonio.
Estando prximo o festejo do gloriosoSanlo An- comnrar..<-nteuda-se na rua da Imperatriz com Os
Atten$to.
torno previne-se ao respeitavel publico que est a
venda a trezena do mesmo glorioso sanio, muito
bem confeccionado, impresso ntida e broxada :
na rua do Imperador n. 15 defronle do convenio
de S. Francisco.
O baeharel
Francisco Augusto da Cosa
ADV6GAD0
Rua do Imperador numero 69.
car Destibaux.
Farinha de muribeca fi ia e alva, mais
barata que se vend no mercado, em sac-
cos : na rua do Vigarion. 29.
Vende se o superior fio de algodo da Bahia,
quem o quizer a mais bem acreditada fabrica da Bahia, por pre-
50 commodo : na loja de ferragens de Thomaz
Fernandes da Cunha, na rua da Cadeia do Recife
numero 44.
No armzem do pateo do Carmo esqnina da rua
de Horlas i. 2, ven le-se queljo do Sendo muito |
Vende-se um moleque com 13 annos de ida-
de : a tratar no armazem da rua da Cadeia do Re-
cife n. 36.
*
iva rua do Li?ramento n. 19, segundo andar, freseal a 700- rs. a libra, dito de coalha a 640. dj-
Lalqge-se uj escravo- para iodo aervieo.
lo soisso a 600 fi".
hiiMh iiniiLiio.
Vende-se a boa farinha de milho, nova, 120 rs.
a libra, diariamente : na rua do Cotovello nume-
Vende-se esta linda oollecfao de sorles, ro 25.
reunidas em um pequeo volume, com 2J5 gAT^la^--------------
i assumpios, e mais 59 novas charadas, pelo OJ tCH dYULSUS-
diminuto preco de t( cada exemplar enea- Vendem se Mhas de sones para as noutes de s.
Na rua Direta n. 116 conlinna-se a tng.r para ornado : na praca da Independencia ns. 6 fXofa,0-A",on.10' a w rs- e a *>** e 'K"
Tin tur aria
'qualquercor, e o mais barato possvel.
e8.
precos diversos ; na rua do Imperador
n. lo, defronte de S. Francisco.
t
- *
.



Diario de peraaufeuco --- ftegpna lelra 99 Je nal )
0
DO
\ AO PUBLICO
Sem o menor const ran-
glmento se entregar o
importe do genero que
io agradar.
ATTENQAO
i O preco* da pjjjuiuib
tabella para todo, pu-
dendo asslm servir de ba-
s para o ajuste de eonta*
com os portadores.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
vais \ ji>'a a> 93 oaima
AO
RESPEITATE.L Pl'Bll O.
A apreciaco dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zem da Liga establecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sua maxim.i parte mandados vir directamente do estrangnro jpo'dem ser
vendidos por preces asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-se porm iffiancar, com toda a seguranca de que
oenhum oulro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
1." Delicadeza no trato.
2.; Fidelidade no peso.
3.: Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posicSo social gozam de certo trataraento, acharo nesta
casa os melaores queijos londrinos, cerveja, vinlios inissimos manteiga e cha sempre m
primeira qualidade. etc., etc.
Qualqaer que seja a cndilo do freguez, elle deve contar que sera sempre mu-
fuelles que sao pouco favorecidos da sorle aro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender e arroz, o cate, a man-
teiga o assucr, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender. Mmm
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprara para ne-
gociar, devem vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
ren! do quanto se pode vender barato. _,-mnr,,rt,.
Para os senhor s que comprara para tornar a vender existe um sortimento spe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muilo de?e agr lar aos sennore*
ompra^ores.^ ^ poupado saCrificios, nemse deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos. n^ ^T_,Tr.T-,
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
M
MANTEIGA ingleza efranceza al#, 1)5120
\ 280 e em barril faz-se grande abali-
mento.
MACARRO a 400 rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE a 600 rs. a lata.
MOSTARDA ingleza a 800 rs. o frasco.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de diversos fabricantes e
diversos precos.
ALPISTE E PAINQO a 120 rs, a libia.
AMEND )AS novas a 28o rs. a libra.
AVELAES a 240 rs. a libra.
ARROZ de 90 rs, a libra a,..
AMEIXAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, etc etc.
\ZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a
B
BANHA de porcoa660 rs. a libra, em por-
cao faz-se abate.
BOLACI1INHAS do beato Antonio a
BOLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISGOITOS ng'ezesem latas de 1,200 rs. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
C
CHOURICAS m ito novas a 800 rs. a libra.
GAF de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE francez a 800 rs. a libra.
GHAMI'AGNE das marcas mais acreditadas
a 25.000 rs. o gigo.
CHARUTOS de todas as qualidades, suissos,
atnjrican.s, baliiannos, fluminenses, etc.,
de 1,400 a 10,000 o cento.
GH HYSSON de 2,200 a
COPOS 1 sos ladidados de todos os tama-
nhos a >
D
DOCES de todas as qualidades.
13
ERVILHAS seccas e em latas portuqueza
francezas.
F
FARINHA de araruta verdadeira a 800 rs. a
libra.
F\RINHA do Maranho ou tapioca a
FARELLO de Lisboa a 4 e 5,000 rs. a saoca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs.

GOMMA muito nova e alva a 140 rs. a libra.
CRI DE B1C0 a 120 rs- a libra.
GENE'UU delaranja a 9 10,500rs.
CENEBBi de llollanda un botijas, frascos,
garrafas, etc. etc.
PEIXE em latas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
QUEIJO do reino de 2,000 a
fEM londrino.
DEM suisso a 800 rs. a libra.
DEM prato a 800 rs. a libra.
*
SABO MASSA a 160 rs. a libra e grande
abate em caixa,
SEVADINHA a 200 rs. a libra e 8 libras se
far grande abatimento.
VINHO tinto de 360 a.. garrafa.
VINHO tinto emanada de 2,500
VINHO branco em caada de 3,500 a
VINHO verde a 4# rs. a caada. _
VINHO Bordeux em caixa a 6.000, /,000 e
VINHO de Grave a 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a 4,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as marcas e todos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VINHO tinto, neste genero ha constantemen-
te 20 a 30 pipas ao torno de diversas
qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancorelas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a gafrafe.
V ELLAS de carnauba a 13 e 13y5G0 rs. a
arroba.
ARMAZEM UNIO MERCANTIL
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo pas sando arco da Concedi)
PARA BEM DE TODOS.
<5AnhAr*.a .onhAM* a amo aue presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e intei-
reza cora aue serSo tAtatetmvida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proteccao e preferencia na mar
w^^^^S^T^^^^aim YrPoder3 mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos,
P^lo^n^o?^o se vasera pesSOalmente, havendo para cora estes toda recoramendacSo, afim |de que nao vo em
Ira parle.
Aletna, macarrao e talharim a 4oo rs. a 1- Sal refinado em frascos de vidro com lampa
bra e 6,ooo a caixa. do mesmo, a 5oo rs.
Massapara sopa : estrelinha, pevide e rodi- Cerveja branca das marcas mais acreditadas
nha branca ouamarella a 64o rs.a libra e que \em ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
3,5oo a caixa com 8 libras. a garrafa, e 5,8oo, 6,000 e C,5oo a u-
Vinho do Porto muito fino proprio para za.|Raj
engarrafar, em ancoretas de S caadas a Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.
35,ooo rs. Charutos do aflamado fabrcame Jos Furta-
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco le Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e ooors. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missaem caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
raSecca.Malvazia fina a 16,ooo,15,ooo,
12,000 e lo,oooa caixa com 1 duziae9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superiorqualidadea16,ooo
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartes com bolo francezmuito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooors.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. alibra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Bolacbinha d'agua e sal, da fabrica deJoio
deBritono Beato Antonio, emlata de 6 li-
bras por 2,5oors.
Amixas francezas em fiasco de vidro com
lampa do mesmo, a l#5oo.
Ameixas ranc zas em caixinhas de diversos
tamanhos com bonitas estn pas na cai-
"> xa exterior, a t,4oo, l,fioo,-l,8ooe2,ooo
cada urna.
Aceite doce refinado hespanholou portuguez
a 9oo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa.
Batatas muito novasa 8o rs. a librae2,5oo
o gigo com 36 libra-.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duxia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglec em garrafa de vidro com rolha
do mesara, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
a 8oo rs. o frasco.
a 8o rs. a libra e 2,4-eo a ar- Mostarda franceza em potesj preparada a
4oo rs. o frasco.
, Coke ogaz.
I pilco do gaz,
i AlcaIr* do gaz.
Coke tonel ladas rs. 10^000
Piten J 800000
I Alcatrao caada. .... 400
O oke rei'onheiiJ.Tfoenie o carvao mais econu-
! mico,*!:)riia-*e iir isso rerommenilavul, bem co-
; ido i>elu asceta <|iie se aula as cuiuhas aonde
slle '.sado. Piich e alcalrSu.alm df auplieJcS^8
diversas a que se |irc-l;un, Cont raa callafelar
emliarcai'oes.alcalroar inai!eiiaf.eU:.,leem esle a
prcprieddede preservar do toplm, l'ornugas.elc.
E' entregar na fabrica dogaz ou mandado por em
qnalqner ponto da ddade, segundo a voniade do
compra doc.
re 3" as ^j ^ i. -^ i-t r^. ^ a
S.IE3&S
' w 3 3
C
ua* ** m *r; C
m o- 3 s ~ i;
."8 a&gs
M
9
c
a
o. ">
v-
B
1
II
a
o a
U.
o g = 0.-C
D-J' s 2. H e
v- =,- 2. p. t:

9
M mteiga ingleza especialn ente escclhida a.
l.ooo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Chhyssonde supe.ior qualidade a 2,600
i rs. a libra.
Gh perola o mais superior do mercado a
2>8oo rs. a libra...
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e, 2 li-
bras a 1,6oo rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs a libra.
Linguicas muito novasa 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Ghouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
pora 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato a 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 2io rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez espanhol e suisso a 9oo,
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l,ooo c l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das imrcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,0Aae
8,000 a caixa e 64o e 7te ris afarV.
rala. >
Genebra de llollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirrsile nenebra de llollanda a 6,8oo
e (54o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.oooe 11,ooors.a frasqueira.
Caf do iRio de Ia qualidade a 28o rs. ali-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. ali-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranho de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem fia India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
dem de Java
roba.
o
v v.
sril.
8*F-
"" ce n
;.
O
, ^^- ^ ^-1
2. O
g-.- 23
5
a
a
o.
2
(X

so,"5
oo o S5 p
rs. a
libra e 4,oooa Lentilhas francezas. excellente legume para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Paincoe alpista a 14e
arroba.
Massa de tomatesdeswperior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propnameme uno d
rs. a lata de urna Itbra e56o rs. a reta-; U a garrafae 1 l.ooo a duzia.
lho. Palitos de dente a 14o rs. o mace
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de H.ivana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,oooa'caixa ouem meias.
Charutps finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhas de Havana, intervallos,Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
ognac inglez das melhores marcas, a 8oo e
1,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,000 a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.excellente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolacbinha Alberto, as melhores que pre-
sentementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
3 loto
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco. "
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Buibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandesde
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada umaancorela.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24, ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma deengommarmuitoalvaa 12o rs.
a libra.
Figosem sextinhas a 8o rs,cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, por diversos precos.
Amendoas confeiladas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia ecereja, a 8oo
rs
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a 1 ,4oo e 2.000 rs. a caada.
Areitcdoeede Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs.a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a oo rs. a
garrafa.
09
c
B
*
B
o.
c
C6

a
o
f.
J
B

Bu
c
e> f a.
N
-3 CD
s?
1 "I
as
o
i
c
t
as
o
-1
D'IODURETO DUPLO
de FERROe QUININA
C*avalecene* *r Ion
gas niolo.lla
Molestias eserotulo-
aaa.
paaelra.
Oastraccaa aas clan-
dulas-
Humorr* fro
Uuiuorra braaeo*.
RachKlnmo.
AHcccoes caneeraaa*
c aypblllllcaa.
Febrc lyiiholden.
Varales, etc., etc.
Superiores cortes de moirs preto eom barra, oqne ha de melhor gosto em
WemPdTg7rgS preto adamascado com barra a imperatriz Eugenia.
^KS^C m^imO, U, 3,500, 4,, 5,, 6,,
upertoVgo?udrao deseda preto, a melhor fazenda que ha para vestido.
Sarja preta de seda.
dem preta hes.ianhola.
dem idem lavrada a U o covado.
aiTJl^^SSa Pre>o a .60O. .800, V.i*00. U,
35500, 4?, 4^500 e5(J.
Panos prets de superi ,r qualidade de 3,5 a 12, o covado.
^^^^^r,^s de fil preto.
na ruado Crespo n. 13 de Antonio Correa deVasconcellosA C. successores
de Jos Moreira Lopes. ^__ _^
Hs^&BtVj
GOMMA NOVA.
c n,r.PiroR muito alva a 4,ooo rs. a arroba e 16o rs. libra e compran-
do de um PSo para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
naeblnas de errte para
algodo
Chegaram os superiores
cortes de seda.
Checaram as desejadas machiDas de serrotes pa-
ra descarocar al(tod3o, havendo um completo sor-
tinento desde 13 at 40 rroies, ,amr1,he1maghav,";, saperiores cortes de seda de cor, vtndos pelo
toras anericanos para as mesmas ^ch'oa, ver^ JXS france : na ioja das columnas a ra
rRrxr correia de Vascon-
jos Bastos Ollveira. cellos v.
Agua florida e tnico oriea g
tal de Kemp.
Cootoaua-se a vender em porco e a retalho :
na ra to Queimado, toja d'aguia branca a. 8.
Chromacomo
A agaia branca, na ra do Queimado n., acaba
de receber um novo sorticeto de caixinhas com
chromacomo para tingir cabellos, e bem assim
frascos orn hydrocalletrichiaa, agua para desen-
erasar os ditos, coloncomo para lastrar 06 ditos,
e onychromantina para.Impar as unhas. Essa
tintura, r^ijo elleito rpido e efflcaz, esta bem co-
nhecida e apreciada para todos quantos delta tem
usado eos que de dovo a qutf/irem apreciar, po-
dem aseim como aquees, digir-se munidos de
dinheirorua do Queimado, Ioja d'aguia braoea
numero 6.
Papel e folhas para rosas
Acaba de chegar para a Ioja d'aguia branca, na
ra do Queimado n. 8, um bello sortimenlo de "pa-
pel de cores para rosas, dito verde para fohas, e
dito tambem verde e mui fino para cobrir o ra-
me, assim como folhas de panno e avelludadas
para ditas. #
Aspas de baleia para vetwios
Vendem-se na ra do Queimado, Ioja d'aguia
branca n. 8. m
Superiores penas d'ugo ingle-
zas e, francezas
A aguia branca alm do grande sortimento de
penas d'aco qu constantemente tem, icaba de
rpceber mais oulro de superior qualidade e dos
afamados fabricantes Penes & C, asslm como as
verdadeiraf bico de langa n. 134 outras de pon-
la dourada, continuand porm a vende-las pur
oreos commodos.com tanto que ocompradorcom-
nareca munido de dinheiro : na ra do Queimado
Ioja da aguia branca n. 8, onde tambem adiar-se-
na a venda pastas para papis.
A aguia branca na ra do
Queimado n 8, recebeu:
Bonitos e.praudos aljofares de cores para solas.
Pulseiras de ditos de ignsese agradareis cores.
Voltas pretas maibres e menores todas de cont-s
grosw.
Pulreiras pretas tambem de contas.
Outras de differeutes qualidades e gosto?.
Brincos de aljofares de cores e dourados.
Fivelas d'aco grandes e pequeas cora cinto pre-'
to e de madrcperola.
Outras grandes de differentes qualidades e re-
dondas com pedras.
Bonitos leques de {madreperola redondos e de
outra forma.
Ditos de sndalo internos e corredizos.
Capellas brancas para meninas.

K^Vi* i.
ATTENCSO IYIEUS SENHORES
PARA
NOVACALIFO
Os elementos que compoem esta preparacao, o
ferro, o ioie e a quina, a colloco no primeiro
grao das preparaedes ferruginosas. Basta altesUr
seus resultados obtidds pelos Mdicos dos hospi-
ues, e osrelatorios dos prcticos mais eminentes,
que confirmrSo sua poderosa efficacidade as
seguintes affecces:
Minina na '
Praqaeaa.
Anatla.
Calarase Ictericia.
Menstrua.
Affecccs do ultra
Suaprcsses alas re-
sjras e deaardes na
aicnstrua^aa.
Affeccfta puluienar e
phtklsle.
Male ta* destmasa
Gastralgias.
I'eraa dapprtltr, etc.
Vejat se o bulletins de tkerapeulica medica
e cirurgica de 30 de novembre 1860; a Gafete
ios hospilaes de 28 dejulho i860, ele, etc.
Alm das pilulas de iodureto duplo de [erro e U.
quinina de Rebillon, os Mdicos* aconselhao
igualmente o Xarope d'iodure/ duplo de
ftrro e de quinina do mesmo anthor para as
pessoas que nao goslao de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope no lem
como o xarope 'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e d se nao poder conservar.
Peca-se o Tolhcto que se d de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para-se evitrcm falsificacoes, exija o com-
prador era cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor. _....,_
deposit eral em Pars, hamacia Rebillon,
lia, ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franca a dos puizes estrangeiros, etc.
GRANULOS
ri>i TUSMIITH
DE CHEVRIER
Os granulos au bismuth de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparacoes de
bismuth empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de lodos os paizes, para prevenir e
curar as
Ms digestios.
(i nal rites.
Fazendas baratissimas Ioja da raa de Crespo n. 17 de Jos Gomes
Villar.
A oovacrise commercial permilte que o po*o oca gerat oo possa caras. O proprielario deste ettabelecimento, amigo que do pavo em gera. Miendendo a
essas eireumlaacias esta vendendo fazendas por precos que na realidade admira.
Correi, bom povo, a este esubelecimento, e comprai fazenda?, porque l!i se vende
por menos do que em outra qualquer parle.
Cassas orgaothzes a 280 rs. o covado.
Chitas francezas escuras matizadas a 260 rs o covado.
Ditas escuras muito finas a 240 o covado.
Ditas claras dem a 240 o covado.
Ditas escuras idem a 260 o covado.
Chitas para robera muito largas matizadas a 240 o covado.
Midapolfies finos largos,-a 65590, 7J e 8.
Chales de fil preto mrt' bons a 403000 cada um. ,
Chales de merino siampados a 5$300, 65 c 7. ang
E oulras muitas farendas, que ludo se vender por preces que admiran. (?*>
AZEITE DOCE
Aceite doce refinadoem pequeas latas a 560 rs. a garrafa : no grande armacem
da Liga.
^ A'S3*EPS W 4f&
Saceos de 80, iOOe 120libras a 4(5,4^500 e 55 ; no grande amacena da Liga.
Dlarrhcas enronlraa.
Dyaaentcrlas.
Dores d'estdmago
Djspepslas.
Galtralglaa, ete.

m
Madapolo muito fino com pcpisno toque de avada, por preco que admira
das columna na ra do Cre-?o a. 13, de Antoni) Correa de Vasconcelos tV C
na ioja
Os primeiros symptomas d'essas formidaveis
affecces se manifesto ordinariamente por dijes-
tSes laboriosas, azidumes, falta d'appetite, pesos
'estmago depois de cada comida, caimbras es-
tomafaes, e, muitas vezes, por espasmos nervoso:
eom vmitos.
Este estado mrbido, se o descuidSo, traz ine-
vilavelmente, que seja:
Malestlas de ligada Oppresites.
A Ictericia. Odres de enbec*
Palpltaco de coraco Irrltacdes de beslga e
Dercs nos rlus. da matriz, etc.
Os granulos Chevrier sSo ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sao tomados a
lempo.
O preco de cada frasco de i francos.
Depsito geral em Pars, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos ptzes
estrangeiros.
.Ai
%
ssk
c>a
(te
OV.E0 07
FIGADOde bacalhau
co processo d Chcrricr, iiharniatculiic
Pars, ra do Fauboarg Honlmailc 21.
Este oleo de 11ra clieiro agrdate!, e
um sabor assucaiado o nico que d3o lera
nem o goslo, vem o cheiro do peta-t. \-
jeclo de numerosos reiatorios scienticob.e
mdicos, es le mdicamente que goz: ero
Franca de um successo tao raro come bem
merecido, rcceado diariamente pelos
princtpaes mdicos dos liospitaes de / is.
O OLEO DE F1GAD0 DE 11ACALII0 DESINFECTA-
DO ferruginoso omprega-se com os maior es
successosnas molestias em que se empresa
o oleo quando sao acompanadas de dctili-
dodc e aloma.
Deposito'geral em Pernamboce mi da
rroz.22 em casando Caros & Barboza
Em casa de Tissel Frercs ra do Trapicho n.
9, tem para vender :
Vinho Bordeaux em barricas e em "aas.
Dito.de Santcrne fino.
Dito r. Champagne muilo superior.
Cen| franceza marca Bobee.

\

(BUTILAE1


Blarfe de *>t>rnnmhuf ... *efnnda lelr te de Halo de i 864
j
GIIEG.VR41H OS MODERNO^ CHALES DE
FILO PRETO.
S iperiores chales de fil preto chegados pelo ullimovapor francez a
loja das columnas ra do Crespo n. i 3, de An'onio Correia de Vaseorcel-
los & C.

mm
j'-x*' '.Sw' * "J-vJ-
AURORA BRILHANTE

CONSULTORIO MEDIC0-CIRU1GIC0
DO
BR PEDRO DEATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PARTBIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s, *
nons ia raanli5a,e das 6 e meias 8 horas da noite, excepcSo dos dias santificados
? n n, i na eipzeial Itomeopatfca
No mestno consultorio aa sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
titos vulsos.assim '-orno tinturas de varias dyinnamisacSes e pelos precos seguintes
Carteirasde 12tubos grandes. 120000
do i tubos,'randes. 18fl000
1 j 5 i i)); .-i:ites. IjWOO
ie i* EabdifiidS. 30OOO
d60 tubos grandes. 33^000'
?.'Wira-ae joalquer nrteira conforme o pjiiio que se fizer, e com os remedi
qj? te pedir.
Um tubo avulso ou frascode tfntura ie meia onca 10000.
Sende para cima de 12, costaran >s presos estabelecdos para as carteiras.
Ha ubos mais pequeos cada um a fOOris.
LIVRO.
v a : ir >)"i U mmjitaia, >\I m, ]j Mi tirina Homeopathico do Dr. Jabr
i)i ;i iImwW 7a.liccioamo......'..... SOJTJOO
[! lioia l*.ft3itica 11 Or. "IIarin{,........... 100000
\>)<>rnT\o\* ir. filis Mtraes............. 60QOO
D^ioririe- t .-.ran la itreina........... 30000
)i i ai os d*rte tabelecrmenloso por leuais conhecidos i dispensam portan-
te te -,ioi|)vamente>"acoin9Bdadftsas1);s3)a5iua t lizerem asar de remedios ver-
d'tiiro macar deleite,notavcis ..rtasua bia oa^rviijo.UWaradoa mais acreditados
;.i >;'.-! mu jatos europeos,a maisxacta accurada preparado, portanto amaior ener-
.;: i i ;:) n M94 eiettos-
Cata de mwU pisa escravos.
Recebe-sejscravospara tratar de pialquer infermidade ou fazer-se-lhe qualquer
))!,i:'o, para o que o imuncianteinlga-se ifi: jitemente habilitado.
>..Mtamento o melhor'possivel,tanto na mte alimentar, como na medica, e
fu i>;i > imio a casa a mais de quatrsannos, ha militas pessoas de cujo conceito se nac
pil.- I ividar, que pdera ser consultados por aquelles que desejarem mandar seas
ii ui< ;s.
' i >. .'i)era?oeis serio previamente ajustadas. *e nao se jazerem sujeitar aos preco*>
..i i i ir*. iri >*tir i wm* oante.
fi LIMES AIHUENS
a, IME
******
^Gror^Vtf VINHlK i:^go"d7santaI
?d* m dflS -tmHUl3 fcruzn. 84, es-;
ESPECIAE0 ^ rB"d
rora B^haieiSFa>uil0acrd|'a*> armazem deSSSSSf
A mm^SSSmU Sf""10 de *flne de Prlmelra quafidade.
Pelo granTTon SSnuTm',?!' bar* e melbores d 1" Aurora Bri!h0e, ja'
ero quanto hBe ra .Sllir Tf *7 p0rqn.f Se tf0'n0 s d*eJ* rdlttWnto lu-
Proveiiar, o wSi^"*1 fL*$spez?..do Ubelecmenlo por isso dWwse a-
rant? freeuez^ "* M*f *da s libras dchowicM nuutaoovat,
Latas com
400 'ua,ldades. WOO^ *80
i^EfS' "ceIfen' Pefccopa*afri-
tto, *#600,
Vinfc rere superior.
A cffada a 3^000 e a garrafa a 400 rs.
Gomma.
Sacm e 4 arrotfas, 6* vcrffaffeira de <*!.
ensomraar, a arroba a 3#00O e-a libf
120 ti.
Sabio massa, a braa 200,240 e 280 rs.
rariuha.
Saccasgraade? com farinha de GoiOa mui-J
to nova, a 3JG00.
Caf.
Cafeto Riomtrito sapfior, z arroba s 8^J
8*500 e 9OOv
Jfgmim* re soa muito novas, a Cfi>ternes nes(es ^ Q me,hor ^^
fj\)intwiti en->l) ra Motttmfirtre, 31, em Pars.
Fabrica en Argenril
prs Pars (Praaea).
!$ONIP104C1\0 E FAMI(U(jlO
0viiili(M, a^a,rilentcs e licores.
./. I iscatel, Malaga, dose para 2* oo 30 li- le absintho, para os fazer com ileool e asma
iros, 41 arrtfa para 100 litros, 3 f. '
vibsi.'cia .)ara fabricar cora o alcoo! e a^aa LICORES.Eslractorpara fabricar se todos os
.i- viii i cima e lodos os outros. A dose para '"ores conhecidos sem fago nem alambique, (in-
5U0 litros, 50 f. ;1icar-s os que se ieseja.) A dose para 20 ou 25
rjL v.fvv: \go.-ps lagieim, dos dos CJwcftUUv
nara, 2m ?212sas ^M Prepcias
{ SliSo?"*' rau, trl de
MaaCa4r00ryalhariain 9 i8lEa anucaUava libra
Dito dita ia brama, a-ifbTsr a 100 r.
t*J '2 cawa 34500.
ortas dita em libras a 640 rs.
ISagd a libra a 360 rs.
B>r,aih ha Para ^P a'bra, a 240 rs.
fcrvtihasseccas, a libra a 100 rs.
junas descasaadas, a l*bra a 200 rs.
{j,ap?ea muit) nova, a libua a 280 rs.
fanntia de araruta verdadeira, a Iibra.a
F^ilmn0 M?ranlT5o. entssceo, a amtoa a
L 2i00e.a|ibcaa-80 rs.
B bra Vffc JaVa' 3 arroba a 3309 e a ""
^Toucteflo.(*e lUm a %rm arroba e a 3
L rs. a libra.
260 erfaatJS' "web* 7*00ft 8 a llkaa
.Hulhos com RS eeBoJ grandes, a 13280.
rda fran.-vra. c-y^ com a duzis a
hyson, a libra a 2#6TW).
Dito parola 33000.
Dito uxira a.23700.
Dita hyson muito fino a 2*800.
Dito redondo a 23500.
Dito preto de piimeira craalidade a 23500.
Dito mai3 balso a *JO0e 1300.
Erra mate.
Bscelleote cha medicinal, a. libra a 240 rs.
Eapermacete.
O raasso oom 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 e 8 libras de passas oras pro-
prias para mimos a 43 e 23500.
Nozes.
Xces, a libra 160 rs. e arroba a 430C0.
Alpista e paiiicn.
Alpistae painco, a arroba 43000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Cartas finas para jogar. a duzia a 235P0.
Castanhas.
Castanhas novas vinas neste vapor, arro-
ba 43000 e a libra a 200 rs.
Azeitonn.
Barriscla apitonas novas a 13500
Manleiga.
Manteiga superior, a Hbra a 13^80.
740 -------"" "- cxn* com
-juuu. i Jiauiei|{asmei iui, i mira
*fn\ m mCnr,il Iuv#Ma4Mm viaa^sa^! Hita mais abaixo a 13200.
a 400 rs. i Dita menos superior a 13 .
uitoscom cnaserva? ngtezas e frincezas, a Ditafranceza nova, a libra a 88C
i e 8!) rs. I D>{.jlita era barris e meios ditos,
Di os cora sal refiado fino, a 640 fl a. m rsvi sMl rs. .
- juwi1*'3 vrIaj-:'a ganabdelarWa, [ Ditapara tempero a. 400 r's.
Qneijos.
i libra
Dl640drs" *arrafas de !Iollana verdadeira .a | Qaeijps^novos vindoTneste vapor a 23800 ej|j
dita proptla para negecio, a
litros, :; f.
OLORAGO.Pui*pirigine pan cniorear s
vinho hrancos e vinhos'laro?. As duas libras
oara ">litros, 16 r.
TOBOS >s outros productos para o trabalho dos
violto--. i,'jardentes, licores, vinagres, etc., sao
fabricados le encommenda.
UTENSILIOS Je laboratorio e de chimica.
" '""'- jir--v.i^ivoacrai)ratorio eae cnimica.
Al^ins de nnssos agentes tendcfalsieado e -nii.- nossas preparacSes,e engaado nossos
r 'i'':esjwye-se eti!,'i'''itireas roma*e-rotalo* asiniciaes F. V. L. Paris,
0 modo ie nsar-sirdaspreparaeiisicha-seindicado no rotulo.
A- >ae ; 'fu;., ou ;wa-.|iil. nrm^i-nvih -")'r ir-sfl aoSrs. Lebeuf & C. chimicos, ra
ii n !*. i. 1. n P \-. o -'ti fabricj vn \r,'>iueui', oros Paris.
'<[ ii r inrt".i. rna do Imperador o. 38.
2:300!!
:ns?, na
(Jan curte de cblU larga franceza com 10 covados, padrSes escuros ou claros, cores fixisjs-
Loja da varas
oEua do Crespo5
D.io se amostras deixando penhor.
lliisselins de cores
Padroes mai m rao-os e gosto moderno, largas, por300 rs. o covado, s na
Loja das varas
5 --- Ra do Crespo 5
DE
Cirrgorlo Paes do Amaral dt C.
A
640 rs.
Botijas cora
J 400 rs.
jGarrafoes com 2 gales com dita, a 63.
iServeja boa,marca, a 500 rs. a garrafa, e a
I duzia a 650OO.
Vinho muscatel de Setnbal, a garrafa a 13.
Marrasqumho verJadeiro,frascos a 800 rs. e
f a 13*00.
^hgjWne, adazia 203000, e a garrafa a
JAzeite refinado portuguez e francez,a garrafa
' a 15000.
Caixa de vinho Bordeaux muito superior, a
, 73, 83,93 e 103 a caixa.
> Ditas com dito branco, a 73 a caixa.
1 Ditas com dito laariraas do Douro verdadeiro,
a 203.
'Ditas com duque Jo Porto verdadeiro.-a.
0 183000.
Ditas com chantase superior, aJ43.
PDitas com Porto velho e outras muitas mar-
, cas, a 125-
& Vinho do Porto -ia pipa, a garrafa a 640, 720
j e 800 rs.
\ Dito de Lisboa muito bom,acanada a 33200,
h 33500 e 43, e a sarrafa a 500 e 560 rs.
Ditoda Figueira, dassegnlntes marcas (X.)
(J. A. A.) (i. L. G.) fo. M.) a caada a
5 43500, e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
que jest engarrafado e lacrado com o
. rotulo do armazem.
jDitos de marras mais lesconhecidas, a cana-
da a 33500 e 43000, e a garrafa a 480 e
520 rs.
jVinhobraaco Sno, a garrafa a 640rs.
[Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
33000.
Ditos londrinos muito novos, a libra
13000.
Papel.
Papel al maco paulado, a resma a 43800.
Dito dito lizo de linho, a resma a 43500.
Dito de peso lizo e pautado, a resma
23500.
Dito deembralho.bom a 13 e 13200.
Vinho Madelra.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-g
deira a 13500 e 25000.
Temperos.
Folhas de louro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 400 rs.
Vela de carnauba.
Massos cora 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amcniloas.
Amendoas cora casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a 13400'
e pequeos a 640 rs.
lijlos de limpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
Grax*.
Duziasde boiSes de izraxa n. 97 a 23000, e
de latas a 13000, e os boioes a 240 rs. ca-,
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da.
Babia por diversos precos, caixas e meias*
caixas.
AZEVEDO FLORES
Ra da t'adeia do Recife, esqnna da Sadr de Deas.
Prestem att^noSo ao discurso do Balao;
iVlGjdB*lio toda rasen!,- reform ose aonuocio era corttearjenci do
constantemente receber novas fazendas e novo sortimenu de ropt fi os seus nrerm
ao os mats moderados CMtto j ohigem ignora, ao fada ^e Bao Mu pm-n maca-
4>eportjue b d.versasqoei.clades ti divems preflM, e em leja atgirma mSStte pu-
bltco um tarwompreto sortimento de fazo* e roopw feHas/o o haven^a obra one
fremzeZ pr0CUrar ma"Se a medida e em 24 horas estar3 salisfeilas a* exigencias do
Pede-se attengao.
Chapeos de sol com 1G asteas a i2.
dem idem com 12 asteas a8iJ.
dem idem denominados acadmicos, fazenda inleiramente nova com 1" asioas a
125, por este preco s na loja do Balo se encontra. a
Bales de arcos para senhoras, os memores que Ta a 3,5
dem de arcos e de musseltna para meninas a 2, 2,5500 e 3o00
Vestidos finos a Mara Pa a 14^. "T"I~r
dem dos aais modernos que lia de flores matsadas a 8A
dem com barras, fazenda ainda nao \ista em Pernambnco a 24
Pecas de cambraas que sempre se vendeu por 9&, o balo ti nde* por U
Chitas preclaras que todos vendem por 640 rs., o BaBo vende a CO
dem da m sma quahdade, porm de outros pairoes a 440 rs
dem escuras a 300 rs. esto-se acabando,
dem estreitas a 200 rs. s na loja do Balo.
,nmn UaSnd-e accent0 .esc?ro com flores nulisadas denominada pelas senberas nue i
compraram Qaa econmica.) F wwrb que ja
Cambraia de cores as mais finas a 800 rs. a vara.
dem de cores com quadros brancos a 560 rs. a Tara.
Madapolao a 8,-S a peca, que vale 9S, tambem ha fino.'
dem francez proprio para saia de senbora a 560 rs. a vara
Camisas de meia muito finas a 223 a duzia.
Meias cruas para homem de 6> a 8$ a duzia.
Camisas de pregas largas a 2,5500 que todos vendem por 3$
dem inglezas de IdIio muito finas a 48$ ou 54$ a duua
dem de flanetta de cores muito finas.
Galgas de casemira pretas e de cores de 7$ a 12,5.
Paletos de casemira- decores e pretos, a 10;5. 11^1 c 12^.
Colletes de casemira e de brim branco os melhores que ha
Caigas de brim bra co muito finas a 4:5500, 55 e 7#.
Paletos de alpaca branco a 5)5.
Mantas modernas para peseo^o de homem.
Collarinhos de papel de cores a 800 rs.
dem brancos a 400 rs. a duzia.
La preta para luto e de todas as mais cores a 500 rs. o covadj
Ceroulas de linho com duas costuras.
dem dealgodo a 15600.
Cambraas para forro do vestido a 2(S0Oa peca ou a 360 rs. a vara
orom S de ;!,enn. estampado que custarara 8, ven.le-se por 5:5 em razSo d^ es-
fera um p uco desmandos por ter estado a mostra, por este* precos s na tola do
i- iai\j>.
E grande quantidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
machinas wtmm
de trabalhar nao par
descarocaralgodio
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDl
Estas mart> n.
podera descarocar
qualquer espe'ci
de algodao sen
estragar o fio
sendo bastante
duas pessoas para
o trabalho; pdf
descarocar urna
arroba de algc-
dao em earoec
era 40 rainutoV
ou 18 arroba;
por dia ou 5 ar
robas de algodc
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que descarogam 18 arrobas de algod;
li topo, por dia; e motores para mover urna, duas,
eutrjs dessas machinas.
Os raesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas; para o qae convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zerade algodao, no largo da ponte nova n.47.
Sauders Brothers C.
AGUA
DE
Florida.
para restabelecer e conservar a cor natural dos ca-
bellos.
A agua de Florida nao ama tintura, facto es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plaDtas exti-
cas e de substancias inoflensiveis, ella tem a pr
pnedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante que elles tem perdido.
De urna salubridade incontestavel, a apua de
Honda entrelem a limpeza da cabera, destroe as
caspas e empede os cabellos de cahir.
Oleo de Florida
Compesto de substancias vegetaes exticas elle
contribue pederosameote, com a agua de Flo-
rida aforga, a belleza e a conservacao descabel-
los.
Em Paris casa de Guilaur n. 112 ra de Recbl-
heu e 21 boulevard Monlmartre.
Todos os frascos nao tendo iniacto e claro, e Un-
cir prateado da casa, reputado falso.
Deposito ra do Imperador pharmacia n. 38.
Bixas hamburgue.as.
Vende-sena rna Nova n. 61.
No armazem de azen das ba-
ratas de Santos Coelho,rua
do Queimadon. 19, ven-
de-seo seguinte:
- ti
Chitas largas fraocezas
;- e ciaras, padre** -nodernas e core? flnis*simais a 210 o covado na
Loja das varas
5=3Una do Cre po&
DR
Gregorio Pm do Amaral k Gompaohia.
,)
Chl6as de linho
parta, padrO miudinhos, a 280 rs. o covad), s ua
Loja da varas
Ra do Crespo 5
DE
Gregorio Paes do Aaaral & Companbia.
A
Cortes de m t Mara Pia
com barras matizadas, do ultimo gosto, $6 a
Loja 'das vtras
5 --Ruii d<\ Crespo
DB
Gregorio Paes do Amaral A C.
Do se amostras dsix.udo penbor. (
ORTI]ABOS BOROAIIO^
N. 11Ra do QueimadoN. 11
A esti esufaeleeimento chegou ltimamente da Europa um grande e variado sorti-
mento de coninados bordados o que ha de mais gosto em desenhos e bordados.
Lindos bonete de palha de Italia para senhoras.
Chapeos e chapelinas de palha de Ittlia ricamente enfeitados.
Chapeos Anos de seda para cabega de borneas e chapeos de S3l de seda inglezes "de
8,12 e 16 astes.
Bournus e chales de renda pretos superiores.
Pelisses e soutembarques de seda preta para senhoras.
Cortes de la-de barras de 145 a 225 de maito gosto.
BalSes de arcos e de musselina finos, manguitos e camisinhas.
Saias bordadas muito superiores.
... Moireantique preto,grosdenaple preto e de cores, panno preto tino de diversas qua-
Iidades e casemiras pretas e de cores.
Luvas de pellica para hnmsm e senhoras.
E muitas outras fazimdas qne tudo se v;nde barato na loja de Augusto Frederico
dos Santos Porto, aonde tambem se vendem as melhores e mais biratas
Esteiras da India para forrar salas
S. 11-Roa de Qaeimado-N. 11
Tattso Irmios
vendem gesso em p para estuque de casas, tijolos
finos de feitlo diversos para ladrilho, azuleTjos de
diversos gostos, tijolos vijraos para parede de co-
zinha, c8os de barro para esgoto, cemenlo em
barris de 10 arrobas.
Caluugas finos e brlnojuedos
para meninos.
Uiegaram para a loja de miudezas da ra do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos' calungas
tanto para brioquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma lo]a se encontrara bom sor-
tmenlo de miudez.s. }
0 G4STBLL0 DE &RSVI HE
Traduxido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratssimo preco de 2-J50C
na praca da Independencia, livrarians.
6 e_8._______
Cienebra de IIllanda em tras-
qnelra.
Chegou a genebra verdadeira de Hollanda, mar-
ca VD, e vende-se sement no armazem de Rarros
& Silva.
-V II, praca do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz._______
Pival sem segundo
Ra do Queimado n. 49, loja de miudezas de Jos
(Si Azevedo Mala e Silva esta dispnsto a vender mui-
to barato que admira, pois seus fregnezes ja esto
scientes que nao ha segundo competidor.
Pegas de cordo para vestidos a 20 rs.
Capachos redondos e compridos a '00 rs.
Talheres para meninos a 2i0 rs.
Duzias de facas e garios a 2S400.
Ditas de cabo preto cravado a 3,5000.
Baralhos francezes muito finos a 200 e 210 r
Grozas de botos de louca a 160 e 200 r
Caixas com soldados de chumbo a 120 e 200 rs
Bunecos de choro pequeos a 160 rs.
Varas de cordao para espartilho a 20 rs.
Duzias de colheres para cha a 800 r.
Duzias de colheres para sopa a 15300.
Ditas de metal principe de cha a 2000.
Ditas para sopa a 45000.
s panno a
afgi-
DROGARIA.
34Roa larga do Rosario34
Bartiiolomeu Francisco deSouza
Vendem:
Acido actico puro pra retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Cuarnie5es a velludadas.
Tinta brancasuperior em lata.
AlvaiadeVeneza, fino, em paes.
&c.
bu
Urna familia que se retira vende urna mobilia
de amarello ja usada, trera de cosioha, iouea de
almoco e jantar azul, ama mesa de jantar de ama-
rello pes torniados, masas pequeas, commodas,
cama de casal e mutos outros objectos o que tudo
se vender em conta : na ra dos Pires n. 62.
Vede-se nmanegr nha de 10 annos," muito
esperta e sadia : no pateo da matriz de Sanio An-
toni n. 8.
Lenccs de panno do linho a 25400.
Uitos de bramante de linho de um
35500.
Cobertas de chita da India a 25300.
Leacos de cambraia brancos proprios para
Deira, pelo barato preco de JjOcaa duzia.
Pecas de brelanba de roo com 10 varas a 35800
Ditas de cambraia para forro de vestido, com 8
varas, pelo taratissimo preco de 25600.
Jarna.nj?s a?amascados pelo baratssimo preco
de 35580 a duzia. r ^
AI?^enfesUdo eo,n 7 Jl2 P'1* de largura a
i-200 a vara.
CriT8 l5a de lindos costos com 13 covdos a
Pegas de cambraia adamascada com 20 varas pro-
pria para cortinado, pelo barato preco de'lli
Fil liso fino a 800 rs. a vara. .
Dito com salpicos a 15 a vara.
Tarlatana branca fina a 800 rs. a vara.
Aioalhado de algodao adamascado a 25200 a vara.
Dao de linho a 35200 a vara.
Lazinhas lisas de todas as cores, pelo baratssimo
prefo de 500 rs. o covado.
Pecas de cambraia de salpicos brancos e de cores
c,.n? 'l2 vara8> Pel baratissimo preco de
45o00.
Bales de 20 arcos a 25500, de 25 a 35, de 30
3500, de 35 45, de 40 4*500.
To^lhas felpudas a 135 a duzia.
Esteiras da India de 4, 5 e 6 palmos por menos
preco do que em outra qualquer parte.
Neste armazem se encontrar um grande sorli-
mpnto de roupa feita e por medida.
Adra ira vel pechincha!
Hooanbi^uo a 3#0 rs. o covado* na toja
do pave.
Veodem-se os mais bonitos mocambiques de pu-
ra la proprios para vestidos e soutembarques,
sendo de quadrinhos de listras e lisos, fazenda m-
teiramente nova, em padrees e muito proprlas pa-
ra as seuhoras que frequentam o mez Mariano,
porque esta fazenda Ibes facilita fazerem por pon-
fo diuheiro vestidos muito decentes para qualquer
aelo, adveriindo-se que este Laratissimo preco
devido a grande compra que se fez desta nova fa-
zenda, que se vende a freze tostSes o covado : na
loja do pavo, ru da lmpcratriz n. 60, de Gama A
Silva.

(
<
<
ILEGTVEP


Marte ie Peraaorbtico -- aguada >'!* 9 de Malo de S5.
Liquidacao
Pegas de algodaozioho variado, porm lirapo,
por ser lavado, a 45: na loja de calcado da ra
larga do Rosario d. 12.
Admiran
Admirem
Admirem Bem II
As pechinchas qoe esli venda aa toja e ma-
xem do Pavo, na ra da Imperalriz n. 60 de Ga-
ma & Silva, ono> se vendem todaf as fazendas,
tanto de tuxo como de primeira necessiaade por
procos multo rasoaveis, e com especialldade as se-
guales, dando-se amostras deixando ficar penhor,
ou mando-se levar em casa das familias pelos
caixeiros da mesma loja.
Madapolo enfesade a 4, 4(9500 S0OOO,
Yendem-se pecas de madapolo eofestado com
12 jardas pelo baratissimo prego de .41, 41300 e
51, ditas sem serem entestados de mareas nuito
acreditadas a 71, 81, 01, e 101, ditas, francz
multo encordado propios para salas a 480 ris a
vara, isto n toja do l'avo ra da Imperalriz a.
60 de Gama & Silva.
Grande lechineha.
Chitas a-200 riso covado.
Ou 71600 a pega s o Patio. *
Vendem-se chitas ioglezas de superior qnalida-
de, aflangando-se as cures serem fixas, com muita
diversidade de padroes, pelo baratissimo prego de
220 rs. o covado, ou 71600 a pega leudo 38 co-
vados, sendo fazcnda esta que sempre se vendeu a
280 rs. o covado ou 108 a peca, chitas largas a
280, 320 e 360 rs, na loja do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60 de Gama & Silva.
Corles de chita frauecza na loja do Pavo.
Vendem-se cortes de chita (ranceza, cores fixas
com 10 covados a 31, ditos com U covados |a
35300, ditos com 12 covados a 35600, ditos de chi-
ta iogleza a 21200,21400 e 2j)600, isto na loja do
Pavao ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Cortes a liara Pa.
Gtande pecbinclia a 55000 e6^000.
Vendem-se os mais bonitos cortes para vestidos,
sendo de cambraia branca com as barras e enfeites
bordados, de cor crox, pelo baratissimo prego
de 51, ditos do mesmo gesto mais sendo de cores,
pelo baratissimo prego de 61 cada um, valendo
esta fazenda dobrado dinheiro por ser a mais mo-
derna que tara viudo ao mercado, isto na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Vestidos Brancos.
Vendem-se os mais ricos cortes de vestidas de
cambraia branca primorosamente bordados, pelo
barato prego de 121. 16$ e 20 na loja do Pavao,
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Graude pechlocha, vestidos a
90*.
Acaba de chegar um bonito sortimento dos mais
lindos vestidos transparentes, multo proprios para
passeios e bailes, por serem de primorosos dese-
nhos, sendo todos os padrees tecidos e nao pinta-
dos, e vendem-se pelo baratissimo prego de 31500,
sendo fazenda que val muitomais dinheiro: isto na
loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Fazendas pretas.
Vende-se gronsdenaples preto a 1280, 1*600,
11800 e 21 at 41, superior meurantique prelo a
31, setim da China, nova fazenda toda de laa, pro-
I ria para loto, cora 6 palmos de largura, a 500,
560, 600 e 800 rs. o covado, e outras militas fa-
zendas propnas para luto : na loja do Pavo, ra
da Imperatrit n. 60, de Gama & Silva.
rosdenaples de er a i$C.OO.
Vende-se superior grosdenaples cor de caf, pro-
prio para vestido, sendo muito encornado, a 11600
o covado : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Casemiras a 1$600.
Vendem-se casemiras garibaldinas de quadn,
nhos e lizas, proprias para calcas, palitos e coletes-
pelo barato prego de 11600 o covado, assim como
calcas, palitos e eoletes j feitos das mesmas : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Grande sermciito de roup feita.
Vende se na loja do Pavo um grande sortimen-
to de roupas fetas, constando de palitos de panno
preto, sobrecasacos, ditos saceos, ditos de casemi-
ra, saceos e sobrecasacos, ditos de brim branco e
de cores, ditos de casineta, caigas de casemira pre-
ta de todas as qualidades, ditas de cor, ditas de
brim de linho branco e de todas as cores, eoletes
de brim, casemiras, setim. gorguro, etc., etc., to-
das estas obras vendem-se por prego mais barato
do que em oulra qualquer parte : na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
t hales e manteletes de renda
Vendem-se os mais riejs e mais modernos cha-
les e manteletes de renda, chegados pelo ultimo va-
por da Europa, por prego muito razoavel : na loja
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Soutembarques de cor
Vendem-se os mais modernos soutembarques de
cor, ricamente enfeitados, e por barato prego : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
tapas pretas e sonlembarqaes,
Vendem-se as mais modernas capas pretas lisas
e bordadas, os mais bonitos soutembarques pretos e
mautclelcs, tudo de seda preta e o que ha de mais
gosto no mercado, por pregos muito em conta :
na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Enfeites para cabeca.
Vendem-se os mais lindos enfeites para cabega,
a 31, 41, 51 e 61, os melhores bal oes cronolinas :
na loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60.
S o Pavao vende
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240.
Acaba de chegar para a loja do Pavao um gran-
de sortimento de chitas largas garibaldinas, por
s rem todas listradas e padroes eseuros e de cores
Gxas que se vendem pelo baiatissimo prego de 240
o covado, sendo que em ootra qualquer parte cus-
a a 360 o covado, notando que os freguezes que
comprarem porgo de pegas, tero um pequeo
abatimento : isto na loja do Pave a ra da Impe-
ratriz D. 60, de Gama & Silva.
Laazinlias a 300 rs.
Uazinhas a 300 rs.
Lazinhasa 300 rs.
Vende-se um bonito sorlimento de laazinhas pro-
prias para vestidos e soutemr arques por serem li-
sas e de quadrinhos pelo barato prego de 300 rs. o
covado, sendo fazenda que sempre se venden a
500 rs. o covado, e vende-se a dinheiro a vista pe-
lo baratissimo prego de 300 rs. o covado : na loja
do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Pelerioasa 1#600.
Vendem-se as mais ricas pelerinas ou romeiras
de cambraia bordadas proprias para hombros de
senhora pelo baratissimo prego de 11600: na ra
da Imperatriz n. 60, loja de Gama ov Silva.
Organdy a 240 rs. o covado.
na loja do Pavo.
Vendem-se as mais bonitas cassas organdys, pa-
droes miudos e grandes, pelo baratissimo prego de
240 rs. o covado (doze vintens), esta pechincba
acaba-se logo : na loja do Pavo ra da Impera-
triz n. 60, de Cama & Silva.
^ Lanzinha transparente,
a 220 rs. : s na loja do Pavo.
Vendem-se as mais modernas lanziuhas transpa-
rentes, sendo todas de listras, quadros e lisas, fa-
zenda esta que sempre se venden a 400 rs.; o Pa-
vo vende para liquidar a ouze violen o covado :
na loja do Pavo, a ra da Imperalriz o. 60, de Ga-
ma & Silva._____________________________
avaHado.
Francez barrica 51000
Portland idem 81500
Em perfeito estado:
Francez barrica 101000
Portland idem 121000
No armazem de Tasso Irmos caes do Apollo.
SEM 812&UMI10 naattoiBi dencaderrrac

Eivalsem segundo
Roa do Qnetaado n. 49, loja de miudezas de Jos fMiLXaV JMJtW Ull TJ na aOcm de tmeaderracao da roa do m-
t^HSf eS'1Va' 68U qUe,mand0 qU6 *d' M^^oB.49.Uljada.iot4i.a4o jj^ ^ dfroD^ S. Franca
Prtsco?eocnrfBperhir banbaa SOO.'.MOe 300rs. Pulseiras e vollas mallo bonitas a 500rs ^Biblia dafctfamcfado abbade Pascal, appro-
Latas cm snperier banha a 200 rs. Miadas de llnha para bordados de superior oua- va<* P* 33 aalM publicas da provinciapor
Frascos com superior agua de Colonia a 120 e lidde a 60 s. "^ f portara da presidencia de 45 do passade.
toZliw superior oleo de babou a 240,320 e bia'S ***** "bo m ^.*Pqie compraran j a obra, e qm-
i 400 rs. Meiadas de linha froxa para bordar a 20 rs. zerein ter UBtt peajoeno accrescimo, que ae
Garrafas da verdadelra agua Florida a 11280. i Meladas de linha aiulada snperior a 60 rs. Ihe acaba de faier, mandem-0 buscar,
frrasodsde-soperior oleo da sociedade Higienique Babado do Porto rouio superior a 100 120
PILULAtt
640.
Frasr os de superiores ebeiros santal e outros mui-
tos a 11000.
Sabonetes de familia a 210 e 200 rs.
Sabonetes de snperior qualidades a 60,180 e 160 rs.
Gaixas cero 12 frascos de ebeiros muito finos a
. 11100.
Calas dito com 6 frascos melhor fazenda a 900 rs.
Paos de pomada fraoceza grandes a 500 rs.
Sabonetes de bolla pequeos e grandes a 240 e
320 r.
Frascos com superior opiata a 800 rs.
Frascos com superior agua para denles a 11000.
Grande liquidaqao de
fazendas
de todas as qualidades, tanto para o mato como
para a praga. O proprietano da loja e armazem
da *rara, est resolvidoa vender as fazendas mui-
to baratas, como sejam, chitas, madapolo e algo-
daozinho, para se apurar dinheiro, Lourengo Pe-
reira Mendes Guiraares.
Chitas Iraucezas a 2-10 o covado.
Vendem-se chitas francezas, sendo cores Dxas, a
240, 280, 300, 320.360 e 400 rs. o covado, ditas
iuglezas a 220 e 240 o covado, sendo cores nxas:
na ra da Imperatriz n. 56.
Corles de caiga para hornera
Vendem-se cortes para caiga, bnnzlnho, a 11,
ditos de ganga a 11400, ditos a 11700, ditos de
brim de cor a 21 cada corle, ditos de meia case-
mira a 21500, ditos a 31 e 31500, ditos a 41500,
5$ e 61500 o corte, damasco com duas larguras a
ljp280 e cavado, dito de nma largura a 640 e 800i
rs. o covado, flanella branca a 600 rs. o covado,
160 rs.
Varas de franja de inho branca a 40 rs.
Caixas com 100 envelopes da melhor qaalidade a
600 rs.
Caitas com 20 quadernos de papel superior a
600 rs.
Grozas de pennas de ago muito finas a 500 rs.
Pegas de Iranga lisa preta e de cores a 40 rs.
Grozas de botdes madreperota para camisas a 600
e 720 rs.
Caixas com 50 novellos de linha do gaz a 700 rs.
Varas de franja de cores a 80 rs.
Novellos com 400 jardas superior qijalidade a 70 rs.
Carnteis de linha eom 200 jardas dos ns 60 al
200 a 100 rs.
Lutos para assenios de roupa lavada a 100 rs.
Pares de botoes de punbo muito finos a 120 rs.
Thesouras para nhas e costura multo Unas a
508 rs. ___ ________
lttJA iJflPJSlUAL
numero
PARA SAMTO AMTOXIO IB
SAO JO IO
Vendem se sones muito bem feitas e de
papel muito bom 45 o cento : na ra das
Cruzes n. 41, taberna da porta larga.
VECJETAES
DO
DR. AYER.
Aviso aoi capltaes de caaspo e a
polica.
2(0$ do gratificarlo por cada rm
l Desappareceu em principios de rrez do Mimbro
No ha necessidade mais ge i ? ?JM*m. fSi!i0 dcLordo 1 i-Ui*i
nacional Arroto Halo, dous escravos de uujie Ro-
berto,-por appellido Macei, e Miguel ; o 1 de 43
annos de idade, pouco mais ou nienes, cr k uto, cor
fula, estatura baixa, barba serrada, um pouco tor-
io das peinas, e com alguns cabellos brann s, tan-
ta na barba como na cabega. O 2o alte, cheio do
corpo, sem barba e falla grossa, nprnenia iirde
25 a 30 annos ; cojos escravos esconfia-se anda-
ral em todos os paizes do- que a
Ide um purgante que seja ao
mesmo tempo innocente, efficaz
digno de toda a confiauca.
As pilulas que ora offerece-
mos ao publico preenebem estas
condices ; poia pdem ser to-1 re Pe'0R "rrabaldes desta cidsde : qu.m os ap.
madas pelas pessbas mais iracas! pender queirtr levar a ruado Ta, n e... 4.
sem perigo algum, nao tende em Aosentou-se no da to do eorrene o fscravo
sua* composi?5o mercorio nem
Francisco
Germano
VNDESE
rap imperial, igual ao rap Lisboa, e oulro fabri-
cado de novo Igual ao de arapreta, emporgoes a ^""p*
500 rs. a libra. mtm
Grande pichincha para os fumadores : quem
quizer fumar bom e barato venha ca.
Charutos da Baha de superior qualidade, flor
da Muritiba e de difiranles mareas, tanto avulsos
como enea sotados, por pregos mui commodos.
VENDE-SE TAMBEM
grande pechincha para os senhores charuteiros,
fumo da Babia patente de primeira, segunda e ter-
ceira qualidade, por pregos mui razoveis.
Rll IOV4 %. 81.
acaba dmreeeber uialindo e magnifico sortimento
de ocalos, I nelosie binculos, do ultimo e mais
apurado gosto daJuropa-__________ ;
Enfeites a Maiia Pin,.
A loja da.AuEoca aa,ruta larga do Rosario n. 38,
dita de salpicos a 480 o covado, gotinhas para se- TtVc'Ttmi/wwio narQ cat-crifA
nhoraa200, 320e 400 rs., ditas, gola e punho a, AUoLI Ul^UCfe pdll U fetJl VICV
640 e 800 rs., eamisinhas para senhora a 11600 e das guardas do exercito, OXlrahidas do re-
21, muito finas a 41 e 1500, cambraia:i finas de Igaiamento de infantaria e accommodadas ao
SVnS-coXlleu^ 0 oVo^.eS cercho brasileiro; obra qae muito convm
de linho finos a 400, 5(fi e 640, ditos de algodu a i aquellas pessoas que se alistam nos corpos
240 e 320 eada urna. j de voluntarios; vende-se na livraria n. 6 e
Cortes a Mara Pia e S#.
Vendem-se cortes a Maria Pa a 81, 9, 111,
121 e 131 cade corte, cortes muito finos a 181,
lazinha lisa a 360, 440 e 500 rs. o covado, corles
de laa com palmas a 51 o corte, las por covados a
300, 360 e 400 rs. o covado, casemira com listras
sendo padres azul e preto a 21500 o covado, ma-
dapolo enfestado com 12 jardas a 31500, 41000,
41500 e 51, dito com 24 jardas a 51, 51500, 61,
61500. 71 e 71500, n. 6 a 81 e 85500, elephante a
01, camisas francezas a 11800, 21, 21240 e 21500
cada urna, ditas de pregas largas a 21240,21500,
21800 e 31 cada urna, alpacas de cores a 320 o
covado, ditas finas a 800 rs, o cooado, aberturas
de esguiio a 11 cada urna, dita de algodSo a 320 e
400 rs. cada urna, pegas de algodaozinho a 4}500,
51 e 61. ditas cora 20 varas a 71, dita marca T
8 da prarja dalnd'penderfch, l&.____
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descamar
algodao : na ra da Senzala Aova n. 42.
Aitenco.
Cassas finas padroes do ultimo gosto a 220 rs. o
covado.
chitas largas a 200, 220 e 240 rs. o covado.
Na roa do Livramento, loja nova de tres portas
n. 14._____________________
a Sjsoo a pega, casemiras finas teseladas a 31 o Grande sortimento de roupas feias de to-
covado, ditas a21800, 21240, 11800, 11600, e das asnualidarips
11400 o covado, soutembarques decores a 61 e! r aa5 .",:& A,
81 cada um, ditos pretos a 181, 191, 201, 221 e Ic.c,lef semira a 61 i7MMa pretas a
251, capas a 201 e 25, manteletes a 181 e 20a i 8 e ,&' Ca'cas e. gan-ea / P 2 *8?. e ,1*2'
cada uns chitas para coberta a 320, 360 e 400 rs.. ?'las brancas a 21, brim de linho a 31, 31500 e
dita a 480 o covado, ditas adamascadas a 480 o i H'p o2isJ0f'pac? br.anca K4*S00'.dltos Pr.etos
covado, ceroulas a 11200 e 11500, ditas de linho! "T e Jl8O,dilos_de Mpaca de cordao a 41, (
a 11800 cada urna, fil de linho liso a 640 e 700
receben grande e variado sorlimento de enfeites a
para cabega, dos mais modernos que
tem chegado.
Pcntes de 4ia4nw par abr cabello.
Penles de diadema pira alar cabello pois o ul-
timo gosto que agora se usa.
Linhas de crochet de diferentes grossuras.
Voltas azues a Mara Pa, ricos sintos de fitas
largas eom relasdoora*as, finalmente sortimento
igual a este s -se enconira na loja da Aurora fu
laagado Rosario n. 38, o yual sempre se tucontra
prompto as ordens de qualquer fregnez que fr
com dinheiro, quem duvidar mande ver para Jns-
tiflear a vtrdade.______________________-
PRGP'RIO PARA SENHORA.
Vende-se um exeellente avaltonuito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
cheira do Paulino, rtra de Santo A maro.
Rival seni segundo
Hira o Huelmado n. 49, M nrendendo todo
muito barato como ver abaixo.
Caixas de peonas de kalegraphia a 11000.
Massos com superiores grampos a 30 rs.
Pares de sapatosde trarrga e tapete allSOO.
Frascos de macaca perula a 200 rs.
Caixas com superiores agulha a OO rs.
Libras de lasordas cem todas as cures a 71000.
Caixas com superiores brelas a 40 rs.
Dnzias de phosphoros de segoranga a 120 rs.
Metas garrafas com tinta a 240rs.
Hodinbas com alfinele6.fraaeezesa 20 rs.
Cartas de a I finetas franeczes muito finos a 00 rs.
Resmas de papel almago a 31400.
Besmas de papel de peso a 21000.
Papis deagullias franceas a balo a 00 rs.
Bonets muito bonitos para meninos a 11000.
Enfeites para senhoras fazenda muito moderna a
21000.
Bscovas para roupa superior qualidade a 11000.
outro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mui fortes, s5o bastante
efficientes e activas para purificar os corpos
mais robustos.
Estas pilulas explorara e purificam toda
a extensfio do canal alimenticio, e do vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
fsua acc5o viciada e fazendo recuperar sua
vitalidade-
Um remedio inestimavel contra dor de
.cabefa nervosa, enxaqueca, priso do ven-
ir, hemorrhoidas, molestias do figadot fe-
'bre gastro-hepatica, e todas as molestas,
biliosas que teem sua origem no entorpeci-
mento do figado que causa a esca'ssez da
bilis na inflammacao d'este orgao que pro-
duz derramameto da bilis no estomago ou
em um desarranjo geral dos orgos diges-
tivos.
A Ictericia
produzida pela absorpcao da bilis no
sangae, dando pelle e aos olhos urna cor
amarellenta ; n5o smente dolorosa per
Ji, porm conduz aos mais serios soffrimen-
tos.
Para cura-la toma-se de l 5 pilulas to-
das as manhSas, isto bastante para mover-
o 'ventre smente at que se recupere a ac-
cSo s5a do systema.
Mal [do figado, febre gastro-hepatica,
diurrkea biliosa, indigesto, a nevralgia
m tic douleureua:, sao todas molestias que
tem aeu comeco n'um desarranjo da bilis.
A solver ao sangue, com que circula depois
4m todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna serie innu-
meravel dejmalcs.
Luiz, estatura baixa, levou camba e i alga bi i
de algodaotlnho : qoem o pegar leve-oVn Sanf-
Amaro, rm casa de seu scnhr Manoel l".iisloilin
Peixoto Soares, ou na praga do Corpo Sanio, qui>
sera graiiflcdo.
. Desappareceu a escrava Luzia, c..im o- -i r
naes segointes : cabra, alta, magra, com falla denles, tendo um talho grande no l igo, olhos man-
des, e quando falla aperta os olhos, 6 bastante la-
dina. joBa-se andar por Otinda : quem a pegur,
leve a ra da Cadeia do Kecife n. 64.
Ausentou-se no dia 19 do crrante, da casa
de eu senhor na ra da Aurora, tim mi Itquo
cri, uto, de nome Augusto, idade de 16 asnos, !-
vou caiga e caaisa branca, muito ronhendo pi i
ter o queixo um pouco sabido, e anda quasi >,\-.\-
pre com a bocea abarla, Jolga-se amlar n. ^la ci-
dade ou em seus arrabaldes : quem o pegarle-
ve-o a ra da Cruz n. 49.
AVIO
rs. a vara, tarlatanas de cores e branca a 800 rs.
a vara, hamhurgo a 91, 91500, 101500 e 121 a
pega : ra da Imperatriz n. 56, Mendes Guima-
res.
Tasso Irmfios
Vendem no sea armazem roa do
Amorim n. 35,
Licor fino Curago em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolhas de
vidro e em lindos frascos.
Vinhoscheres.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Borde.iux.
Cognac.
Od Ton.
AzeitePlagniol.
de listra de seda a 41500, ditos sobrecasacos a 51,
palelots de casemira a 51, 51500, 61, 81 e, 91,
ditos sobrecasacos pretos a 121,15 e 161, ditos fi-
nos a 251, de cores a 131, ditos fraques a 141,
paletots de ganga a 31, 21500 e 21, ditos de brim
pardo a 31, jaquetoes de brim pardo.a 31, panno
preto fino a 21. 21600, 31500 5& 41500 5 e 61 o
covado, moreantique preto a 21600 o covado, gros-
denaple prelo a 11500,11800,21, 21200 e 21500
o covado ; e ontras muitas mais fazendas gue se
deixa de annunciar, e mauda-se levar pelos caixei-
ros da loja da arara casa dos pretendentes. O
e tabetecimenlo est aberto at as 9 horas da noitej
roa da Imperatriz n. 56, Mendes Gimares.
GAZ GAZTGAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
li^alata: nos armazensda ruado im-
perador n.16 e ra do Trapiche Nevn. 8.
Cheguem ao barato.
Chitas francezas muito finas com um pequeo
furo de cupim a 240 rs. o covado, madapolo su-
.' perlino a 61 a pega : na loja da ra da Madre de
Dos n. {6, defronte da guarda da alfandega.
Farinha de mandioca
muito nova e superior chegada de Santa
Catbarina
Vende-se a bordo do patacho dinamar-
quez Catharina ancorado defronte -do
tr piche oaro do Livramento, ou no es-
criptorio de Manoel Ignac o de Oliveira &
Filho, largo do Corpo Santo n. 19.
Farello a 40OOO o sacco.
Era saceos grandes.
MI I lio a 408OO.
Ana larga do Bosario n. 50 taberna da esquina
que vulta -para o da ra Estreita.
Ptetkc algod5o da Baha.
aos capltaes de campo c a polica.
0# de gratclicarfio.
Desappareceu no dia 8 do corrente mez de ma-.n
de 1863, de casa de sen senhor o escravo Y tu n.c
Scmio, de nago Massambique, rom os sijBfs
seguintes : cor preta, alto, chelo do carpo, tem id-
ilios em circo redondo no rosto ao p das orelhfts,
caiga de casemira azul, camisao de baieta azul.
chapeo de massa redondo, reprsenla lar ';.'!;,li-
nos, ponco mais ou menos, de suppor que iu-
masse a direccao de Porto Calvo, provincia .1 >
Alageas, porqu foi comprado ao Sr. Jos Vicente
Lindoso por seu bastante procuradur Joaquim Ca-
valcanli de Albuquerque Mello, morador em Bai -
iros: a entregar na ra Direita n. 30 a Remar-
dio Antonio Pereira Bastos.
tlcr
i..
i
No dia 4 de janeiro do annode l&Ci, fugiodo en-
genho Conceigao, comarca de Pc-d'Alho, o Mera
vo Galdino, pertenrente ao abaixo asignado, coi
Todos estes ncommodos S30 Curados Com 'os sl8nies segrales : idade 26 annos, pardo, claro.
nilnla* Hn rtr Avor /corpo, figura e altura regulares, cabellos meios ca-
Jf"~Z ." rapinhados, olhos pardos, sobranrelhas e palpebras
as
DJrecfes minuciosas acompanham cada
frasco.
. "Vende-se na pharmacia franceza de Mau-
rer & C, ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 Rua Direita 15
Rio ni; iaxkiro.
Vende-se em Pernambuco:
napharmaela franceza de
P.MAURER & C.
___________RUA NOVA N. 18._________
SAL DO ASS*
A *ordo do brigue escuoa nacional Graciosa ;
vende-se na rua da Cruz n. 23, escrlptorjo.
Vende-se urna casaleTreTpeqenaT no~pateo al""iNo frrente, e publicado ao corpo
do Paraito ao correr d igreja : a tratar na rna d0 dia de ma'. '"do em 1862; lev
do Queimado n. 48.
salientes, lera em cada brago um sino de Saln ao.
sendo um delles malfeio, e junto a este urna cru.
tem na cabega urna cicatriz de urna polegada, e en.
cima de um quarto urna outra cicatriz de tres ta-
legadas, proveniente de ponta de pao e aceda, tem
sobre as costas algumas marcas ou cicatrizas de re-
Ihadas ou chicote; umfpouco desemharagado quao
do falla, tem principio de carpina e rarreiro. lora
violae barbado.Foi soldado do corpo de.'polin;. ..
! Becife, e levnu comMgoa baixa do tl.eor Mgninb
Secgo urbana, 2* companhia n: 50, Antouiu Ca- ,-
escravos mm.
Fugio em principios do mez de fevereiro do
corrente anno e consta estar acoutado nesta cidade
o muleqoe Euzebio, escravo da viuva do Dr. Fer-
Venderse no escriptor.o de Antonio Luiz de Oh-; nando Affonsode Mello, de 12 annos de idade pou-
veira Azeveoo & t-, roa aa trnz n. t.________ co mas ou men0i;> cor pretaj secco do corp0j olhos
regulares e afumagados, cabega um pouco grande
e meia chata, beigos finos, deutes bem alvos, ps
seceos e muito ladino : roga-se por tanto a todas as
autoridades pollciaes e capitaes de campo que o ap
Tesonras de CUiimares.
A loja da Aurora, na rua larga do Bosario n. 38
receben sortimento de tesouras de Guimaraes, tan-
to grandes como pequeas, muito finas.
no de Oliveira, tilho de Agostinho Ferreira de lu-
to, natural de Ingazeira, cor parda, cabellos rafa-
pinhos, olhos pardos, oficio nenhum, astado sola,
ro, com 30 annos de idade, 60 polegadns de altera.
ao engajar-se. Eogajou-se na forma do regula-
menlo, em 17 de fevereiro de 1862, por offlcio do
Exm. Sr. presidente da provincia, dataio de 28 o
em orden
e baixa do
servigo por ter dado em seu lugar o pacano Joao
Pedro Ferreira da Bocha. Foi escravo do rapllSo
Joao de Dos Barros, morador que foi na comarca
do Brejo da Madre de Dos, e hoje moradi-r na
Campia Grande da Parahyba do Norte, que o ven-
dea em dias do mez de novembro de 18ti.'l ao aba.-
xo assignado, pelo costume de andar fngldo e a l-
tale de forro com o nome mudado ; pelo >iue roga-
! se a attengao das autoridades civis e miliiaras, nao
s desta provincia como das deniais do imperio, a
apprehenso do dito escravo, que a titulo de forro,
j nao tenha sido recrutado ou assentado praga en
alguns dos corpos de- Voluntarios da Pairia, iam-
I bem pede-se aos capitaes de campo e pesoas par-
ticulares a mesma apprehenso, e ieva-lo ao seu
prehendam e levem-o a rua da Mangueira sobrado senhor no referido engenho Conceigao, ou nesta c-
Na taberna de rna da Palma n. 41 vende-se n. 6 que serao gratificados, prolestando-se usar dos dade ao capitao Mauricio Francisco de Lima rua
touciubo de Lisboa a 200 rs. a libra, azeite de car- meios judiciaes contra qualquer pessoa que o tenha do Brum n.56, que ser gratificado com 2
rapato a 360, milho a 240 a cuia. em seu poder. i jos Maria dos Santos Cavalcanli.
LISTA GERAL
17
DOS PREMIOS DA li. PARTE DA 1 . LOTERA, CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N . 402 DE 6 DE ARRIL DE 1857, A BENEFICIO DA IGREJA DE NOSSA SENHORA D\ RO\ VIAfiEM
EXTRAHIDA EM 27 DE MAIO DE 1865. ,
.\S. PBEMS. NS. PBEMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PBEMS.
9 6* 173 65 343 65 ol 6* 662 65 816 65 962 65 1121 65 1339 65 1542 65 1761 65 4937 65 2114. 65 2296 65 2461 65 2647 65 2843 65
10 74 46 20 64 - 19 66 25 41 105 48 - 63 40 M 15 97 64 48 44 43 47
12 75 53 23 ' 68 20 72 28 45 405 57 ~* 66 44 --- 16 98 _ 65 ^ 55 .
13 78 60 28 69 - 25 74 31 47 65 60 - 69 49 _ 19 99 71 _ 61 _
20 80 64 32 77 105 27 80 38 53 84 - 72 53 205 25 2301 72 67 105 55
22 86 68 35 86 65 30 82 41 59 87 - 73 54 65 30 8 _ 74 _ 68 65 64
26 89 69 205 38 87 - 35 84 42 60 90 75 56 31 12 75 .. 70 69
37 91 71 65 39 x 88 38 86 52 62 95 81 - 58 _ 36 15 _ 76 ^_ 73 72
28 94 73 40 91 105 39 88 57 105 68 96 105 84 61 _ 39 16 _ 82 _ 74 __ 76
29 206 73 45 95 65 42 105 91 205 58 65 69 1005 99 65 5 62 __ 41 18 _ 83 ^^ 78 79
31 11 _ 76 46 96 - 43 65 92 205 60 83 65 1604 - 87 63 51 -19 ^ 89 ___ 79 80 105
32 ' 13 _ 77 48 98 45 96 65 67 85 12 90 105 67 67 22 ^m 93 M 81 81 65
35 6:0005 14 82 51 703 1:2005 46 97 73 86 19 91 6* 76 77 24 _ 94 m4 89 82
37 6* 16 87 66 6 65 49 1001 105 77 07 20 93 78 79 28 95 94 91 __
46 23 91 405 69 7 51 M 3 65 79 rtoo 23 1800 86 80 30 97 97 92 _
48 27 94 65 70 105 8 - 58 _ 4 80 11 25 - 1 91 2201 ___ 31 2302 ^^ 99 - 93 wmm
50 32 95 72 65 9 59 __' 9 __ 84 12 26 - 2 92 1005 5 __ 32 3 __ 2700 94 __
83 34 97 73 17 60 __ 14 ^_ 92 15 31 205 17 95 65 9 _ 38 6 . 5 _ 99 _
58 35 98 76 18 - 67 15 93 18 43 65 10 2O04 __ 10 39 13 105 6 2900 105
62 36 400 _ 80 105 26 71 _ 16 _ 94 * 22 43 20 5 _ 13 51 17 65 15 1 65
63 38 405 2 _ 82 65 27 _ 72 __ 20 _ 1206 23 48 105 22 7 ^ 15 p 53 20 16 2
64 44 65 3 ^^ 85 31 - 77 --- 22 _ 16 27 52 65 23 405 10 _ 16 57 29 205 17 3
65 46 13 ^^ 86 33 79 25 17 32 53 24 65 13 _ 21 58 31 65 20 4 m
66 47 21 ^_ 87 38 - 8* 26 _ 20 46 54 35 19 26 59 35 21 6 0
70 49 26 _ 91 4005 39 86 105 27 _ 27 47 57 36 20 28 63 36 23 15 65
71 50 _ 30 94 65 40 87 65 28 ^^ 29 48 61. 49 24 205 31 - 75 39 24 17
72 m 52 31 97 **m 41 - 88 29 30 105 52 65 50 9 65 33 76 40 31 19 ^^
73 6* 56 35 _ 603 53 90 _. 33 _ 31 205 53 68 55 30 37 77 45 205 33 20 ^_
74 66 _ 40 4 55 91 __ 38 32 1005 56 TI 57. 31 40 _ 82 - 46 65 35 24 ^^
81 67 45 g 56 92 39 _ 38 65 67 73 0S8 w* 32 44- 86 47 37 405 26 ^_
89 80 __ 46 6 68 - 94 54 39 _ 77 5 60 65 40 50 _ 87 - 50 39 65 29 _
90 86 _ 48 g 71 - 96 60 45 78 01 61 41 51 _ 89 -i 58 40 30 ...
96 89 205 53 12 73 - 97 62 46 79 205 97 63 43 54 _"] 97 I A 69 42 31 _
109 90 405 36 13 78 901 _ 63 56 83 5 1703 69 105 45 58 _ 98 105 70 43 32
11 92 65 57 ^_ 15 81 10 12 64 65 87 6 70 65 46 59 _ 2100 65 73 45 41 _
18 93 105 58 ^_ 19 82 105 65 68 93 _ 10 - 79 r 48 61 _ 1 105 8 52 43 __
22 96 65 59 _ 22 84 65 15 73 tr 73 97 _ 13 - 82 _ 53 62 _ 12 fltf 81 55 56 __
25 98 60 ^ 23 _ 85 16 77 T 7* 1501 14 105 88 64 63 _ 22 _ 83 1 ... 56 - 58 _
27 302 qpi 66 ^_ 24 ^^ 86 - 18 81 81 .- 3 , ^^ 22 65 91 66 65 J 23 J 84 405 67 *" 60
34 4 68 105 25 ^^ 90 - 21 82 88 105 Ij ^. 28 93 4 71 ,66 .- 26 1005, 98 65 74 -~- 68
38 9 < 69 65 29 _ 96 22 _ 84 94 105 6 ^ 31 - 06 105 73 70 -J 27 65 2601 205 76 - 71
40 12 76 30 97 - 24 ^_ 89 *- 1305 65 12 ^^ 32 97 65 75 72 _ 29 2 65 81 74
44 16 ,_ 85 32 _ 98 - 28 * 92 105 7 15 __ 33 98 83 74 34 9 .82 ~ 82
45 _ 18 _ 88 ^ 36 i 801 105 32 _ 93 65 10 _ 19 37 99 .84 75 40 10 84 84
.47 19 .^ 91 40 4 65 33 05 *97 * 12 22 46 - 1906 88 78 41 13 86 ~- 89
48 28 ^ 92 _ 41 5 39 _ 105 16 23 48 - 13 - 96 - 79 49 16 98 -" 90
56 tw 3! M. 96 205 43 _ 8 105 43 1100 65 24 24 51 - 23 mi 2102 . 82 51 18 2805 92
60 37 405 98 65 53 105 9 65 52 7 26 32 52 105 29 5 83 56 25 12 95
69 39 65 505 54 65 12 205 53 9 27 34 57 65 33 9 90 57 41 24 99
71 40 9 59 13 65 56 10 29 35 60 - 34 10 95 0 43 41 3000

O escrvSo, Jos Pedro das Neves.
Pern.Typ. de M. F. ie Faria & Filho.1866.
iLEGrVELl


Diario de PeriaHbuco funda felra de Halo de 1SG&
UTTERiTRl.
I Assembla (oi creada por lei provincial n. 8 de 10
de abril de 1835.
Fo seo primeiro parocho o reverendo Jos An-
Etaiatlstica ecelealastlea da pro- taoes d'Allemanha. o reverendo parocho actoa-
vlncla das Alago;', orgaolsada Fraocisco Maooel da Silva, brasileiro, responden-
pelo padre Manoel Amando me que de nada poda me dar sciencia, seno que
das Dores Chaves. nella ro collado em 21 de fevereiro de 1851.
A frcguezia do Senhor Bom Jess dos Pobres
da povoagio de Quebrangulo, foi desmembrada da
aatecedenle por lei provincial n. 301 de 13 de ju-
nho de 1856, sendo o seu primeiro parocho encom-
io coma em amphitfieuro, est si- mondado por provisao de 20 dejunho do mesmo
lOda a mui florescente villa do Pilar, freguezia do anno, o reverendo Jos Tavares de Souza, acta
mesnio nome e invocaco.
(Concloso)
Freguezia de Nossa Senliora do Pilar.
Entre a margeui occidental da alaga do sul de
iioiiiiiaJa-Manguabae as quebradas dos mon-
dindo ao Eim. Sr. vigario capitular, que ora rege
felizmente os deslaos da diocese pernambucana,
Dr. Joaqun) Francisco de Farlas, exonerado do
sea cargo parochial, que tio dignamente exercia,
para offerecer-se como capello volonlario da pa1
tria, pela provincia das Alagas.. Continua na re-
gencia da freguezia ao sen cargo, porque nam S.
Exc. Ryma. julgou a bem da igreja a saa eionera-
cao, neiu o Exm. Sr. desembargador presidente
Goncalves Campos aceilou o sea patritico offereci-
ment, por nao poder o batalhao expedicionario
comportar dous eapella', sem o assenso do gover'
no imperial. Parece excntrico desla estalislica-
declarar que o clero dessa provincia nao tem ced-
pro parocho da freguezia de lpica, passando a adl, ^ Mg ?jgniflcae5es de pa,r0ismo as outras clas-
Foi creada por le. provincial n. 250 de 8 de maio ".nislraco ao reverendo Joao toares d'Albaqaer-: ses sociaes essa Tneljlf e das. saas c0.irmaas>
que, por provisao de 11 de oulubro de 1862 ede- ^ brj|nan,einente adornam> ^^ ,,,
JS^fTi? ^n-0 2J*1" *' Pr refulgentes, a corda magestatica do^*so adorado
! mperador.
UH POICO DE TUBO.
Imagine-se a dr I Desde esse da um ontro homem.
Primeiro elle nio poda crer na desgrasa acn- Esta bem irisle, porm resignado ; pede a Deas
tecida. nio a eomprehendia ; sonhava que saa mu- todos os das qoe augmente os seos trabalhos, que
Iher partir por algans das, metes, annos talve, Ihe envi todos ss petares, que prolongue saa vi-
mas que certaraente voltaria. da tanto qnanlo for preciso, eom tapio que elle v
Acompaohou o fretro sem verter urna lagrima'' aehar no cao.saa muiher e o seo salvador,
eslava abatido, em nada poda.pensar. _____~a i u
de 1854.
ii seo parocho o reverendo Jacintho Candido de provisao de 10 de maio de 1861.
Mondonga, sacerdote Ilustrado e que exerceu por Ornarca do Penedo.
muitos annos o maudatum popular de deputado A freguezia de Nossa Senhora do Rosario da ci-
proviacial. dade do penedo, urna das mais antigs da provin-
Limila-se com a freguezia das Alagas, da qual r|>| 0 RVd. vigario encommendado que actualmente
foi capella curada; com a freguezia do norte, da rege> 0 religioso fraaclscano fre Jos de Nossa g, {fi
qual iomou parte para a sua creado i e cora a fre- Senhora da Piedade, brasileiro, nomeado por pro- Um da ama pobre ?lgf^ 5 de muUos fi|hoSi
guezia da Atalaia, da qual tan.bem tomou a aldeia visa0 de 6 de novembro de 1863. chega a uma bbllolheca da'Santa Familia e come
Je auto Amaro, era virtude da lei que a creou. Acefca degsa fregueiia dil.rae el|e em sabstan- ca a conversar uestes termos : Senhor, eu nao
O reverendo vigario predilo, foi apresentado por cia que nada pode colher acerca da dala da crea- posso pagar o meu propietario : d'aqul a tres das
decreto de 30 de Janeiro de 1855 e collado em 2 de' cao, por mais que revolvesse o archivo da matriz o serei expulsa de mnha casa e flearei sem movis,
abril do mesmo anno. I qual existe na maior desordem ; mas que por in- sera asylo e sem pao.
'A matriz um templo amigo que serviu de ca- rrnaci de um fabriqueiro, que vira papis de Cara senhora, quanto deve.s vos T
foros de terrenos pertencentes matriz, sabe qae < ido francos,
em 1662 j ah existia parocho. 135 francos I grita o director saltando de sua
A freguezia de S. Francisco de Borja, da povoa- "deira' ?* ^reis en.ao vos que eu ache esta
gao de Piassabussu\ foi creada por lei provincial n.! V"" e ,sto em ,res dias No f rvj da SaD*
359, de II de 1859, seudo seu 1 parocho encom- ,Famllia s d"n,nue mais as reQdas do 1ue se en"
mendado o Rvd. Jos Raphael de Macedo, (provisao, rossa- Certaraente eu nao posso
de 6 de seterabro anno), o 2- o Rvd. Joaqum Paulo I "W Senhor, eu estou perdida e meas po-
Barbosade S. Jos, (provisao de 4 de janho de, s fllhos.que vio raorrer de forae ede fnol....
1861) 3-o Rtd. Lueindo Aprigio de Santa AnnaJ .*** da terna m5' *****
(provisao de 12 de junho de 1862), V> o Rvd. Joas 5ao ao (,irclor-
Vertualiano Corsino de Macedo, actual capello da | Esperai, diz elle, e.s talvez uma inspiracao do
ilha de Fernando) provisao de 25 de junho de 1863) i co. Amanhaa, ao me.o da, ao toque tes tr.nda-
5 finalmente o Rvd. Manoel Pires de Camino, que *. em qu
actualmente a rege por provisao de 18 de junho de
1864.
Passdos quatro dias, a realidade foi contienda;
elle chorava, gritava, arrancava os cabellos, bata
a cabega contra a parede, dzia palavras sem slg-
nificagio, eslava como um louco.
Era na verdade bem desgranado, elle nao tinha
Senhor a quem ollerecesse sua dr; elle que nao
cria era Dos, que julgava ludo finito, qua pensava
nao ver sua molher jamis I que todo o lago entre
ellos eslava quebrado para sempre I I
Pedro nao podia supporlar a dr que o possuia,
e estava resolvido a suicidar-se.
Uma note elle dirgese para o Sena ; chegou a
ponte das Artes meia notle. porm vio que ainda I seria
Da Estrella do Sul transcrevemos segrate :
o rosabio.
Havia entre os povos amigos, no Oriente, o eos-
turne de ofTerecer coras as pessoas disuncus ; e
os primeiros chnstos eompmlam-se era honrar
por este modo as imagens di Virgen) 9anlssima, e
as reliquias dos martyres.
Um illnstre bispo, S. Gregorio Naiiazeno, era
muito devoto da Mae do Salvador, leve a inspira-
cao de substituir coroa material de rosas, uma
cora espiritual de oraces, p/suadido de que esta
agradavel l)*atveniurada Rainha da
pella do engenho, e que inda conserva mui'os ves-
gos de seu esplendor.
Alm della v-se a igreja de Nossa senhora do
Rosario e a do glorioso S. Benedicto e na cima do
monte que Ihe fica sobranceiro.
Tem mais uma legua ao norte e mui bella e ele-
gante capella do engenho Lamero c a dos enge-
alios Uurjah de baixo e cima. Uma legua ao sul
a capellinha do eDgenho Novo; duas leguas ao oes-
te a capellinha da Bocea da Malta e ltimamente a
capellinha de Santo Amaro na aldeia dos Indios
d'este nome.
Residen) n'ella alera do reverendo parocho e o
sen coadjutor o reverendo Custodio Fraucisco ,de
Mello, os seguinies sacerdotes: reverendo Jos
Henrique de Amorim, reverendo Jos Prudente
Telies da Costa, professor publico deinstruegao pri-
maria e o reverendo Jos Gomes de Mello, morador
em Gurjah debaixo.
Comarca da mperatriz.
A freguezia desse nome loi creada sob o ttulo
de Santa Mara Magdalena por lei provincial n. 8
Ae 10 de abril de 1835.
Foi seu primeiro parocho o reverendo Jos Ta-
vares de Mendonca Sarment, nomeado por decre-
to de 27 de seterabro de 1836, por fallecimento
desse sacerdote, passou a freguezia a ser regida
pe'.o reverendo Macano Jos de Oraena encommen-
dado em i de margo de 1858.
Finda a provisao annua, fot n'ella encommenda-
do a 22 de agosto de 1859, o reverendissimo Getn-
!lo Vespasiano Augusto da Costa, sacerdote intelli-
gente, e que tem exercdo o mandatum popular de
deputado provincial, e o emprego de vice-director
do exmelo collegio dos educandos artfices. Por
uma denuncia cerebrBa, filha somente de paixoes
pciicas, e olios particulares, foi elle demittido,e
nomeado em seu lugar o reverendo Joo Soares de
Albuquerque, em 9 de seterabro de 1861.
se transitava, e apartou-se dahi; desceu at o Pa- igreja.
lais Rojal, onde observou rauto tranquillo as ulti- Compoz para este flm uma longa serie ou cora
mas lojas abenas. de oragoes, tecidas dos mais bellos louvores, dos
A sua resolugao para o crime era tal, que elle raais g|or0sos ttulos e das mais excellentes prero
estava perfeitamente calmo, e esperava sem impa- gaiVas de Mana.
ciencia e sera agitago que o momento chega-se. Foi Santa Brgida, padroeira da Irlanda, quem
Eram duas horas quando elle vollou para a pon-1 aperfeioou esle pedoso pensamento, no quarto se-
te das Arles. \ CU|0 pZ ao a|canCe de todos o pensamento de S,
Olhou ao redor de si e nao vio pessoa alguma. I Greg0r0i substluindo as bellas oragoes que elle
Estava-se no invern, um vento gelado soprava navja cpmpost0i mas que o povo nao conhecla, por
E' a Ave Mara que n5o est na altura do espi*
rito dos horaens T
E' o Credo do principio t
Ou seri antes o signal da crut ?
Nada ba na cora que nio seja feita para toda
a gente.
Os grandes homens de nossos lempos modernc3
rezavam as contas como essas boas mulheres do
que se nem os espirites fortes.
Luiz XIV, essa grande gloria da monarchia fran-
ceza, rezara as suas contas todos os dias : um dos
seos eortzios, menos devoto qoe sen amo, vendo-
Ihe uma noule as contas na mi, estraohou-lb?
ue elle usasse de uma orago popular, tao sim-
ples, Lua XIV reprehendeu-o desta parva obser-
vac^io dizendo-lhe:
fortemente, e a agoa e tava tao fria, queso de v la
fazla gelar o sangue.
Pedro nao recuou do seu Intento, subi o para-
paito e precipitoa-se subilamento.
Elle a principio ficou atordoadp e entorpecido
pelo fro, mas passadj pouco lempo, a refl.-xo
voltou.
Mil ideas Ihe occorreram repentinamente.
Pareci-lbe qae caminhava direito para o infer-
no, que sua mulber o conjurava para nao suicidar-
se, qae Dos Ihe pedia contas do seu crime ; elle
outras ainda mais bellas, e alm disto, todas popu-
lares do Credo, do Paler e da Ave Mario.
F. para quo se soubesse por um indicio material,
onde se estava na recitago destas oragoes, adop-
tou o uso das anaehoretas do Thebada, e endou
graos de pedra ou de pao em forma do cora.
Rosarlo, signlflceva coras de rosas.
Sao rosas espirituaes, oragoes cheas de amor
com as quaes ornamos a fronte de nossa Mai.
Cora, uma maneira muito simples e muito f-
cil de dirigirmos a Deus as nossas oragoes e de
os louvores que Ihe sao
sos filhos, rezai a Ave Mana e o Memorare, eu fa-
iei o mesmo e veremos.
No dia seguate pela volta do raeio dia as vizi-
A freguezia de Nossa Senhora da Concego da nbaQ?as da greja> oode ,|e ia rectar ^ ora?5es
povoagSo do Collegio ou Porto Real, pertence ao convenc^na,).,,, encontra um velho amigo de co-
municipo da cidade do Penedo, sobre esta nadasei rap0
Onde vas tu 1 pergunta elle.
Vou pedir a Santa Virgem 135 francos.
Para que 1
Para minha muiher e meas filhes.
Mas tu nao tens muiher nem Ulhos.
O que nio obsta que, se hoje en nao liver 13o
Diz o Rvd. parocho encommendado, que ora re- francos, amanhaa minha muiher e meus filhos se-
ge essa fregueiia padre Vicente Ferreira de Meira rao expulsos de sua casa, ficarao sem movis, sem
Lima, que nenhum documento existe no archivo asylo e sem pao ; morrerao de fome e de fri,
parochial, por onde se demonstre a data da creagao Adeos, a Santa Virgem rae espera,
da freguezia ; sendo o livro mais amigo que ahi se Slm, vai agradecer-ihe, e esta larde vai a
encontra o de baplisamentos do anno de 1734,' minha casa que eu te darei 150 francos para tua
quando enlio era parocho o Rvd. Joo Ferreira de muiher e leus filhos. 1
Mello. E quanto nomeagao foi ella feita pelo ex-1 Tado Isto se tinha passado entre a primeira e ul-
visilador o Rvd. Cantillo 13 de Janeiro de 1864, tima badalada do meio dia na porta da celebre ca-
lendo lugar a posse em 17 do referido mez e pella da Igreja de S. Sulpicio em Paris.
absolutamente, porque seu Rvd. parocho, natural-
mente por esqueciraento, deixou de responder ao I
meu officio. Sei apenas que elle ti brasileiro e cba-
ma-se Antonio Jos de Oliveira.
Freguezia de Nossa Senhora do O' da villa do Porto
da Folha ou Traipu'.
comprehendeu finalmente qua estava condemnado,
que elle devia ser enviado habitago dos mos, dar Sanlissima Virgem
no entretanto que sua mulber Ucaria longc delle devdos.
na habitago des bemavenlurados.
Todas eslas ideas passavara era sua mente rapl-; A Cora actualmente em uso na igreja, corapoe.
das, como o raio. Eolio procura salvar se, mas o se de cinco desenas ; isto de cincoenta Ave
fro linha-o entorpecido e j senlia que a morte se Mara, cortadas por Padre Nosso ; de modo que
quando se acaba de recitar a cora, tem-se dito cin-
co Padre Nossos e cincoenta Ave Maras.
aproximava a passo largo.
Meu Deus I exclamou elle, tende piedade de
mim. Eu serei condemnado I Minha pobre mulber,
. Foi S. Domingos, umdosmaiores santos do enris-
que nao te vere mais. mismo e um dos filhos mais devdtos da Sanlissi-
Suas forcas abandonaram-no ; elle langou um ma yirgem> quera reguiou desta sorle, segund-
iumaordem expressa da Mai de Deus, esta linda
oragao.
anno.
A bregosla de Sant'Anna da ribera do Panetna,
foi creada por lei provincial de 26 de setembro de
1836. Teve a primeira provisao de encommendado
para a freguezia, mandada passar pelo Exm. finado
prelado de saudosa memoria em 10 de janeiro de
Conflanga, conflanga na Virgem.
Transcrevemos da Estrella do Norte o seguinle
HISTORIA DE M SUICIDA.
De ordem superior fui encarregado de instaurar ,836 rocho Rvd. joao da coSla Nunes> Pedro Lamier tinha sido educado por pas que
o competente processo ecclesiaslico contra o dito
reverendissimo Getulio; o qual provou exhuberan-
tmeme toda sna innocencia, levan Jo luz da evi-
dencia toda a falsidade dos graves fados que Ihe
eram imputados.
Esse processo com a minha informagio extra ju-
dicial devo existir na cmara episcopal; bem como
a desprouuncia-que elle obteve, como sanegao mo-
ral da sua innocencia.
En eonseqaeneia d'essa despronuncia foi elle
nejamente prvido na mesma freguezia a 11.* de
jurio de 1862, da qual tendo-se retirado para ir ao
concurso ltimamente havido para froguezias, fo
nomeado em seu lugar, tambem por encommenda,
em 26 de setembro de 1863, o reverendo Domin-
go; Leopoldiao da Cosa Espinosa, boje vigario de
Cimbres.
Actualmente a freguezia est sendo regida por
um clrigo nella morador.
A rreguezia de Nossa Senhora da Graga, na po-
voagao do Muricy, municipio da villa da Impera-
;rz, a quem perlenceu espiritualmente, creada em
1861, foi primeramente regida por encommenda
pelo reverendo Domingos Leopoldino da Costa Es-
pinosa, o qual passando por ordem do reverendo
ex-vsitador Camillo a regar a freguezia da Impe-
ratriz, foi substituido na do Muricy pelo reverendo
Joo Soares d'Albuquerque, nomeado por encom-
monda era 11 de setembro de 1863 e empossado a
20 do mesmo mez e anno.
Continua na regencia da freguezia e o vigario
da vara daqaella comarca.
A freguezia do Senhor do Bom Fim da villa da
brasileiro.
nio criam em Dos e que viviara em eompleta des-
ordem.
Comarca de Malta Grande. Em sua nfancia elle os ouvia jurar, querellar e
Acerca da rreguezia do nome dessa villa nada Daterse jaraas fa[|avam em religio danle dale
posso adiantar, porque o seu Rvd. vigario collado que nSo fosse ^ mofa
era em 1854 o padre Lino Martyr de S. Jos Fer- Comtudo elle foi escola, instruio-se e julgou-se
reir, que por perraissao do poder competenie per- meinor era ja a|gum tanto feliz; prefera a com-
mulou a fregusza com um parocho da provncia) panma de seus mestres e collegas de seus pais.
arcebispado da Baha, cujo nome ignoro por nao ha- j EStes nao ihe consenliam ir igreja, e tambem o
ver respondido ao meu offlcio, certamente por es- I nao deixarara Ir mais escola, temendo que elle se
quecimento. Sei que ambos sao brasileiros. tornasse beato.
A freguezia do SS. Coragao de Jess na villa do Pedro muito joven ainda para resistir esta in-
Pao d'Assucar, foi creada por uma resolugao da as-' fluencia de todos os dias, perdeu-se outra vez.
sembla legislativa provincial de 11 dejulhode1 A sua conducta nao era boa, mas nio era tam-
1853. Diz o Rvd. parocho actual Antonio Jos S3a- bem criminosa, por que na fundo de seu coragao
res de Mendonga, que fot nella prvido por concur- e||e era bom ; nascido para amar a Dos, elle seria
so em 25 de fevereiro de 1854, apresentado por de.; um bom christao, se tudo o que ouvira dizer nao
creto imperial de 7 de abril e collado em 2 de ju-|o tornasse prevenido para com os padres, e com o
nho, tudo do mesmo anno.
A freguezia de Nossa Senhora da Concego de
que elles dizem. Era suraraa elle conhecia que
obrava mal; era por isso desgragado, mas falta-
Agua Branca foi creada por lei provincial o. 413 vam-lhe as forcas para tornar ao bem.
do 1 de .unho de 1864, sendo sen primeiro paro- Pedro casou se: desposou uma moga gentil, pru-
cho encommendado o Rvd. Lu.z Jos de Oliveira dente, piedosa, amante do trabaiho, econmica, e
Diniz, por provisao de 5 de julho do mesmo anno
o qual na mesma data foi encarregadi simultanea
mente da freguezia da MattaGrande, que Ihe I-
portanto muito feliz.
Uma s cousa o mortificava, era que Pedro nio
a acompanhava a igreja ; a Santa Virgem muitas
mitrophe, durante o tempo em que se nio havia! fervorosas preces ouvio de seus labios, para que
ficado a permuta dos Rvds. parochos supra' convertesse seu marido, o que ella esperava impa-
ven
mfncouados.
Esse digno sacerdote exemplo do distinctocle-
rigo coadjutor da freguezia do Poxim, Domingos
cente.
Haviam decorrido quslro anno3 que Pedro esta-
va casado, e amava verdaderamente sua muiher,
Neste momento sentio-se fortemente preso pelos
cabellos, agitado em todos os sentidos, e vio final-
mente um corpo, que se mova junto do seu al-
guns instantes depois, achava-se sobre a praia e
desmaiou.
O que tinha acontecido ?
Edgard Lallemand, estudante em direito, com
vinte annosj de idade, voltando de uma reun ao,
passava pela ponte no momento em que Pedro se
precipitava no Sena.
Elle viuha aind ?aquecido pela atmosphera das
salas, mas havia um corpo, e sem duvida uma alma
a salvar, por isso sem hesitar precilou-se no rio.
Logo qae tornoa a si, Pedro agradeceu chorando
sea salvador.
Como, Ihe dizia elle, como vos expuzesles
morte para salvar um homem que nao conheceis, e
que se afogava voluntariamente ?
E' justamente porque vos queris suicidar,
meu amigo, respondeu Edgard, que era preciso
salvar-vos... Vos des perder rosea alma, desgra-
gado I
k r.ugard proenrou depressa uma carroagem ; a
chou urna na porta de uma casa onde se dava um
baile.
Elle fez subir a Pedro, conduzio-o para sua casi,
deu-lbe cama, e partu, deixando-lhe seu car-
to e promeltendo-lhe ir no dia seguinte visila-lo
e ver se podia achar algum allivio ao pesar que Ihe
fazia desejar a morte.
Edgard estava todo molhado,e tinha necessidade
de se aquecer diante de um bom fogo.
No dia seguinte, Pedro estava doente e tinha -
bre ; elle esperava com impaciencia o seu salvador,
que nao veio.
Pedro permanecen na cama oito dias ; logo qoe
conseguo sahir correu easa, qae Edgard Ihe ti-
nha indicado.
A porta da casa estava vestida de negro, e sobra
um escudo liam-se estas duas letrasE. L.
Pedro comprehendtu a verdade com um s
langar de vista.
Edgard langando-se na agua gelada, sahindo da
atmosphera calida de um salao, apanhra uma cons-
tipagao; logo no segundo da a molestia fez tantos
estragos, que se tinha perdido a esperanga de sal-
va-lo.
E tudo isto por minha culpa, dizia Pedro er-
rado. :
Atraz dos parentes e amigos desconsolados de
Aulorisado pelos soberanos pontfices, enriqueci-
do de preciosos indulgencias, o Rosario de S. Do-
mingos bem como a cora, que um resumo delle,
bem de pressa correu por todo o universo, e nao
ha uma so faraiia chrislaa onde nio haja agora
uma Cora.
A cora, segundo a idea feliz de Santa Briglda,
composta das duas mais santas oragoes da reli-
gio, a tora ao dominical e a tsaudagao ang-
lica.
A oragao dominical ou o Padre Nosso foi-
nos ensinuado pelo proprio Nosso Senhor Jess
Cbristo.
A saudagao anglica ou a Ave Mara foi-ncs
ensinada pelo aojo Gabriel, quanto sua primeira
parle, e quanto segunda, pelo concilio geral de
Epheso, reunido no anno 431 pelo papa S. Celes-
tino, para condemnar as blaspbemias de um hispo
hei etico chamado Nestorio, que ataca va o culto da
Virgem Mae de Deus.
Na recilagio da cora, rezam-se mais *Ave Ma-
Foi a rainha minha mai, que me ensinon a rezar
as comas, e desde minha infancia qoe tenho a
ventura de ter deixado de as rezar rarissmas To-
les.
O grande Bossnet, tenelon, S. Vicente de Paulo,
S. Carlos Bori orneo, S. Francisco Xavier e tantos
outro, pagavam igualmente Santa Virgem osle
quotidiano tributo de lonvores; S. Francisco de
Sales chegou mesmo a fazer voto de resar todos os
das a sua cora.
Seria mister ter um grande orgulho para nio fa-
zer caso de uma orago com que se honravam tan-
tos homens grandes.
O verdadeiro modo ou ao menos o mais efficaz
de resar as contas, meditar, parando um momen-
to antes de cada dez Ave Martas, em um dos mys-
terios da vida de Nosso Senhor, ou de sua Santa
Mai; pedir a Dos pela ntercesso de Mara, tal ou
tal virtude que brilha mais nesse mysterio, e do
qual mais se necessita, ou tambero, dar urna in-
tengao especial a cada dez Ave Maras que se re-
sam, por exemplo, para alcangar de Dos tal graga,
a conversao de um amigo, de um pai, de uma mai,
de um lilho, a cura de uma doenga, o bom resul-
tado de um negocio, ou em caso de infeliedade a
resignagao e a paciencia, etc.: se alguns de nos-
sos leitores pozessem em pratica esta idea, pedir-
Ihes-hiamos que de quando em quando resassem
um mysterio de sua cora, para que Dos aben
goasse as leituras populares, para que se espantas-
sem por toda a parte, e tocassera as almas que es-
tivessem mais enfermas-
Quera sabe !
Talvez que esse mysterio bem resado convertes-
se um, dous, tres, dez leitores.
A recilagio assidua da cora d felicidad >.
Um pregador do ultimo seculo foi um dia chama-
do para contener um rapaz que tinha cabido ful-
minado por uma apoplexia...
Parte inmediatamente e acha o doente sem sen-
tidos.
Vai dizer por inlengao do moribundo uma raissa
a Santa Virgem.
Mai tinha acabado a missa, quando um criado
veio dizer que seu amo tinha recuperado os sen-
tidos e a palavra.
Como foi agradavel a sorpresa do confessor
Fulgencio da Mlva Lessa, acaba de dar uma prova: quando uma horrivei molestia- a arrancn de seus
da mais pronunciada abnegagao e patriotismo, pe-1 bragos em tres dias.
riese do que Padre Nos-os,. nao porque nos hon- I"* eo cagaren p* do novo penitente, o achou
penetrado dos sentimen^ do mais vivo arrepen-
remos mais a Santa Virgem do que o proprio Deus,
como nos aecusam os protestantes, mas porque
sendo especialmente a cora destinada a render
nossos louvores i Virgem, nada mais natural do
que dirigimo-nos a Ella de uma maneira mais es-
pecial.
Cada cousa no seu tempo, poderiamos nos res-
ponderlhes.
A cora nao como pensam outros espiritos
sublilissimos, uma devogao boa para as mulheres.
Em primeiro NKW nao vejo em que os homens
mais vivo
dimento, offerecendo a Dos sua vida, em expiagao
de seus peccados.
Aproveitando tao felizes disposiges-, confessouV
e administroulhe os uliimos sacramentos.
Como nao soubesse a que devera attribcir a sua
conversao, interrogou-o.
Meu pai, Ihe respondeu elle, eu niio posso
atlribuir esta graga seno ao fervor de vossas ora-
sejam superiores s mulheres em relago ao espi- ges e das do minha virtuosa mai. Quando esta-
rito e principalmente ao coragao. Em muitos casos
as mulheres valem mais que os homens. E por is-
so estas palavrasbom para mulheres! nada sig-
nifica m.
E depois, o que ha na cora que nao- soja bom
para toda a gente?
E' o Padre Nosso que- bom para as mulhe-
res?
O Nosso Salvador nao fallava a seus apostlos, e
Edgard, elle segulo seu corpo chorando como uma mesmo naolhes fallava aeltesss, quando Ihes en-
manga. sinava esta sublime oragao?
va para morrer, chamou-me e fallando-me dos pa-
ngos que ia correr a minha mocidade, disse-me o
seguinle : a Toda a rainha consolago, meu lilho,
que vos deixo sob a protcego da Virgem San-
tissima ; promeltei-me que haveis de resar todos
os dias a cora. Eu prometti Ih o e confesso que
o nico acto de religio que fago, ha pouco mais
ou menos dez annos.
Ao ouvir esta.* palavras o confessor reconheceu
a proteegao visivel da Sania Virgem, que se mani-
festou at ao ultimo suspiro do doente, cuja morte
foi das mais consoladoras.
FOLHETIM
0 CONDE DE CHANTELEINE.
Episodio da revolucao.
DEZ MEZFS DE UMA GUERRA HEROICA.
A 24 de fevereiro de 1793, a convenci nacional
decretouuma leva supplementar de. trezentos mil ho-
mens para resistir ;r liga estrangeira; a 10 de mar-
go seguinte, teve lugar o sorteio dos conscriptos
uue devia dar a municipalidade de Saint-Florent,
en Anjou.
Nem a proscripeao dos nobres, aem a morte de
Luis XVI, poderar excitar os camponc-zes d'Oesle;
mas a disperso dos seus sacerdotes, a violago das
suas igrejas, a euthronisago de curas juramenta-
dos as parocuias, e finamente esta ultima medida
da conscnpgc, puzeram-nos em lalas.Pois que
preciso morrer, morramos em nossas casas ex-
clamaran) ellos.
Lancaram-se sobre os rommissanos da conven-
cao, e", armados dos seus bastes, desbarataran!
completamente a milicia reunida para proteger o
srrteio. ....
Nesse dia, a goerrs. da Vandea arabava de co-
megar; o ncleo do exercito catholico e real se for-
m.iva sob o commando do arrieiro Calhelineau e
do couteiro"Stofflet.
A 14 de margo, a pequea tropa apossou-se do
castello de Jallais, defendido pelos soldados do 84
e pela guarda nacional de Charonnes. All, perde-
rn) os republicanos esse primeiro canho dopxer-
cilo catholico, que foi baptisado com o nome de Mis-
lionario. "_ .;
A isso lorna-se precisa uma contrauagao, dis-
se Cithelineau aos seuscamaradas.
Esta cootinuago foi a guerra desses camponezes
que tevaram ultima extremidade os soldados da
repblica.
Depois do ataque do castello de Jabais, os dous
chejes vandeanos apoderaram-se de Cholle!, e fi-
zeram cartuxos com os que tomaran) dos canhoes
da repblica. O movimento ganhou, de antemao, as
provincias de Poilou e Anjon; no flm de^margo,
saqueou-se Chantonnay, tomou-se Saint-Fulgent. A
Paschna estava prxima ; os camponezes se sepa-
ravam para irem cumprir seos deveres religiosos,
assar pao, e mudar seus tamancos gaslos em per-
seguir os Azues.
Em ibril.a insurreigao comegou de novo; os r-
pales de Marais e de Bocage reunirara-se sob o
Bonchamps,; Marieny, Chanteleine, viramseobrigados a retro-1 recuou; a desordem arrebentou as priraeiras fi- [ longa columna de fugitivos dekmi Savenay sol expostos ns a todas as intemperies da estago; as
!S de l a Rocheiaanelein d'e Lescurer'de Ma-1 gadar"sobre o Mas, depois a ir ter ai Laval, d'onde I leiras dos A-ues que retrocradaram at o quartel-
Gentilhomens brelSes vieram langar-se no foram expellidos trceira vez, e a fugir finalmente 'generalI de Kteber. Faliaram-lhes as monfeOes.
O conde de Chanteleine empre na primeira fi- nico recurso que tiveram orfugitivos, foi langa- 31.; tambera faliavam cavallos; mas o general
la foi durante dez mezes'de. todas as victorias co-! rem-se na Bretanha. Em Blain, levaram uma ul- r.'pulllioane,./azendo do seu estado-maior uma ca-
mode todas as derrotas, vencedor em Fontenay,1 tima vantagem de retaguarda, e correram para vallasb, arreowcou os seus offlciaes contra o ini-
em Thouars, em Saumur,'em Bressuire, vencido no Savenay. migo.^-
itio de Nantes onde morreu o generalsisimo Cha-; O conde de Lhanteleme nao deixara ura so mo- Os Braneos comegaram enlio a romper; viram-
telineau ment de cumprir o seu dever, foi durante o da se obrigados a entrar segunda vez em Savenay,
linmediatamente todas as provincias d'Oeslesub- 22 de dezembT'que Marigny e elle, seguidos de ondrt foran perseguidos violentamente. Debalde
levaramse. uma mullidao sobresallada.appareceram diante da fl^ram prodigios de valor; foram compellidos a
Os Braneos marcharan) entede victoria em vic-" cidade ; ambos oceultaram-se cora ora punhado de ceder ao numero. Piron.'Lirot morreram, com
loria, e nem Alberto Dubayet, em Kleber com seus. Vandeanos em dous pequeos bosques que cobrem as arinas Da mi. Fleuriot, depois de ler tentado
terriveis Moguncios, nem o exercito do general Savenay. debalde reunir seus bandos dispersos, viu-se na
Canclaux poderam resistir a seu indomavel ardor. E' aqui que devemos morrer, disse Chante-1 necessidade de romper o exercito republicano para
A convengao amedroniada, ordenou que fosse leine. nreripilar-se com um punhado de homens as Do-
destruido o solo vandeano, c expellida delle a po- Passadas ulgumas horas, apontaram Kleber e a restas visinhas.
nulaco O general Santerre pedio minas para fa-1 vanguarda republicana; o general arremegou tres Entretanto, Marigny e Chanteleine lutavam cor
zer saltar o uaiz, e fogos soporferos para suToca- companhias sobre os rapazes de Marigny e de desespero ; mas as fileiras dos camponezes debas-
lo elle queria proceder pela asphyxia geral. Os, Chanlelene; nao obstante os seus esforgos obstina- iavam-se; a morte e a fuga cavavam vacuos.
Moguncios foram encarregados de crear o deser- dos, elle osdesalojou, e forgou-os a entrar na cida-j judo est perdido I disse Marigny ao conde
to decretado pela-comralssio de salvagio pu- de. Depois parou, e oao deu mais um passo adan- de Chanteleine, que combata como here asen
b.jca I te. Marceau Westennan inslaram para que file |ado_
As troDas reae* esta noticia, loroaram-se ler-, tacasse; mas Kleber, querendo dar lempo a todo. ,
r.vek- o conde Chanteleine cmmandava ento o exercito real para concentrarse em Savenay, i O conde era ura hornera de quarenta e cinco an-
imrorVo de cinco mil homens; elle batu-se como nao moveu-se. Dspos^ua gente em meia la. as nos de idade, pouco mais ou menos, de bella esta-
TreeraDLena^ nomes de C,emTorfou, era collinas v.sinhas, e esperou pacientemente ahora tura; figura tobre, altiva, portn triste, cheia de,
MontS Mis afn Ha hora dosWzes sou. de esmagar os Braneos de um s golpe. p e sangue; e boberbo de ver-se nao obstante o do desespero
? o S?o,,hihrn de Lescure foi vencido em Cha- A noile que veio, foi sinistra e silenciosa. Sen- seu vestuano ensaoguentado: elle tinha n'uma gu.-los. Com
tilon-alS^os Vandeanos erara sacodidoaJeChol- lia-se que o destecho de semelhaote guerra estava mo uma pistola dssearregada, na outra seu al-
e alguns dTas depois, Bonchamps e U'Elbe ca-j prximo. Os cheles realistas reunirara-se em ura fange coberto de sangue e torcido; acaba va de
h!am fer dos de morte Marigny e Cheoteleine II- conselho supremo. O nico recurso que Ihes res- reumr-se a Marigny, depois de ter aberto camraho
sua direcgo descendo para Guerande.
A mim ra azes r linha gritado Marigny se-
parndole do seu eomp.inheiro u'arma.s.
A este grito, os camponezes rouniram-se ao sen
chefe, arrastando comsigo dua |iecas de oito; Ma-
rigny collocou-os sobro uma collina, de maneira a
cobrir a retirada; dous mil homens, os nteos do
exercito que sobrevveram, o cercovam, proroplos
a se fazer dp>pedaQar.
mate nao linham com que cobri los; a fome o o
trio ajunlavam suas torturas a to-los estes solfri-
mentos; o gado vacum que fugia pela mesma es-
toada, dominava a tempestarle com os seus mugi-
dos, e muitas vezes, tomado de insuperawis ler-
n res. arremetlia o< grupos, e ensanguentava a
mullido com as suas ponas.
Alli no meio dessa confusao, as qnalidadcs, a?.
, classes, ludo se confunda ; um grande numero de
Mas nao poderam conter a mas-a dos repblica- mogas das mais nobres familias da Vand,de
nos. Depojs de duas horas de uma lula suprema,, Anjou, de Poitou, da Bretanha, aquellas que tnihan
aa-mpanhado seus irmaos, seus pais, seus maridos
zeram prodigio*; de vaor, mas as columnas repu-Uava, era a energa do desespero; para elles nao as fileiras republicanas.
blicanas aco=savam-nos de perto; fol-lhes preciso' havia quartel a esperar, reodimento pu fuga a ten- Nao podemos mais deender-
ruidar em tornar a passar o Lolre com um exerci- lar, era preciso bater-se, e, para melhor bater-se, rigny. -
fo foiv qu aind tinha quarenta rail homens atacar. Nao I nao I respondeu o conde cora um ges-
1Pc adnde, pnmbitr No dia seguiule, 23 de dezembr.o, ou, para usar to de desespero, mas estas mulheres, estes meni-
0 rio mi vadeado no meio de extrema conusio. da liguagei do calendario repofellcano, a 3 de nos, estes velhos de que est cheia a cidade, aban-
Chanteleine e os seus alcangaram o exercito de La
Rochejaquelein, que acabava de ser nomeado gene-
ralissimo. e ali sera embargo de Kleber, os Bran-
eos ganharam uma grande victoria dame de La-
val, a ultima desta heroica campanha.
Com effeito, os Braneos estavam desorganisados.
Chanteleine trabalhou quanto Ibe foi possivel, para
refazer o exercito real; fallava-lhe lempo e meios.
Marcean vinh de ser nomeado general em chrfe.
pela commissio de salvagio publica, e persegua os
realistas com extremo vigor. La Rochejaquelein,
nos, disse Ma-
nivo e do auno il,-s. oito horas-da maiihia, os"dona-los-hemos nos?
Braneos langaram-se sobre os Azues. | Nao Chanteleine I mas para aonde leva-Ios T
Fazia um tempo horrivei; uma chuva fra e gla- j Para a estrada de Guerande.
cial corra era torrentes; as iagoas'eslavam cober- PHe I conduze-os comligo.
tas de nevoeiro ; o Loi re desap|iarecia debaixo da Porm tu I
os ltimos Braneos, decimado-, oram unpellidos a
debandar, e atiraram-se atravs do campo.
Nesse dia, 23 de dezembro de 17K!, o grande
exercito catholico e real tinha deixado do existir, j
11
A ESTRADA DR GlEftANDE.
Uma mmensa mullido, Intimidad, e fra del
si, fugia pelo lado de Guerande ; ella descia as la-
deiras da cidade como uma torrente, topando as'
esquinas, e ia esbarrar aUffl dos declives Mais
de um que o alfange dos Azues tinha mutilado na
batalha, acahavara de morrer ali. A confusio era
inexprimivel.
Comludo, em menos de uma hora, a cidade foi
nteiramente evacuada ; a resistencia de Marigny
dera aos fugitivos tempo de reunir mulheres, ve-
lhos, meninos, e de leva-Ios para a estrada. Elles
podiam ouvir em cima da sua cabega o canhao
que protega a retirada. Mas quando este calora-
se, os Braneos acolheram o seu silencio com gritos
Todo o exercito inimigo ia perse-
effeito, tiros de espingardis mais
numerosos, mais approximados, brilharam logo
nos flancos da longa columna, e os infelizes cah-
ram em grande numero para nunca mais se levan-
taren).
E' impossivel descrever o espectculo desta de-
bandada ; a chuva quadruplicava no meio de um
nevoeiro Iluminado aqui e ali por tiros; immen-
sas pocas d'agua misturadas de sangue vivo corta-
vam a'estrada. Mas, ctiste o que custar. preci-
so alravessa-tas. O nico meio de salvagio estava
adianto; direita, inlermioaveis lagoas, esquer-
da, o rio ebeio e trasbordando; era impossivel
afastar-se da linha recta, e se algum realista de-
sesperado se langasse para o lado do Loire, teria
neblina; o cmbale ia dar-sena lama. Eu I"proteger-vos-het com os meus ltimos \ encontrado suas margens entulhadas de cadveres
Posto que inferiores em numero, os Vandeanos' tiros de canhao. > de Carrier. i __-__-__-j
atac.ram com irresistivel ardor. Aos gritos de- At vista, Marigny. us generaes [W^W^S J?fariS5"
Adeus, Chanteleine. vos, decimando-os ou dispersando-os, os rendes.
Os dous offlciaes apertaram a mao. Chantelei. i os velhos, as mulheres retardavam a marcha do
Viva o rei! respondlara os gritos SiViva a repu
Mica'.
O choque foi terrtvel; i vanguarda republicana ne precipitou-so na cidade, inmediatamente urna fnebre pomboi; recera-nascidos da vesp^ra, eram
durante a grande guerra, tomavam parte no sof-
frimento dos mais homiliies camponezes. Aigu-
mas destas veteles joven, de uma bravura A toda
a prova, prutegain ellas proprias osflincos da co-
lumna. Muitas vezes. uroa deltas exclamava :
Ao fogo! Vandeanas !
Ento, maneira dos Braneos, divertwm-ie en-
tro as calsas da estrada, dando tiros aos moldados
republicanos.
EmSetanto approximava-se a noilo; o conde de
Lhanteleme, sem lembrar se de si, aoimava -sses
infelizes ; elle levanlava ons que atolavam-se, ou-
tros a quem as furgas trahiam; a si pegunr-
tava se a obscundade protegera os fugitv.s
ou permittiria a sens inimgos ar'aba-los 0.ea
coragao sangrava a vista de tanto* tormenta, e
lagrimas Ihe vinham aos olhos; oo podia acoslu-
malos' com este smislro espertaculo.
Todava elle o linha visto muitas vezes, darante
essa guerra de dez mezes; ao primeiro ievanta-
mento de Saint Florent, dixando seu castello, sua
muiher, sua filha, ludoquanlo amava, voeu ei) de-
fez do aliar. Auiaz, dedicado, o prmiro no fc-
go em todos os combales do exercito real, elle era
daquelles que fizeram o general Beaupay dizw :
Soldados que venceram taes Irancezes, po-
dem vanglorir-se de veocer todos os povos da Eu-
ropa reunidos contra um s.
Ainda assiro, a sua tarea nao tinha acabado
com a derrota de Savenay ; elle conservava-se na
retaguarda da immensa columna, activando, apres-
sando as tilelras dos fogitivos, queimando os seus
ltimos cartuxos, e repellmdo cora o alfange os
Azues mais adiantados. Porm, nao obstante ludd
isto, via-se os seus companheiros cahirem pouco a
pouco por detraz, e ouvia seus gritos quando eram
degolados na escurldo.
( Corttmuar-seka )
PEBNAMBim-TYP. DE M. F. DF. F. & FILr.Q
/

'

\
#


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJYU9P08M_TY9MJU INGEST_TIME 2013-08-28T02:04:36Z PACKAGE AA00011611_10679
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES