Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10669


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANUO ILl. HOMERO 112
-
Nr qurte!pgie>trfiei0iM4tl,Iiei ..... t um
Hcp#i$ ftrttttetrreitptr trames.......,..,,:. 75?
DIARIO
TERCA FEffiA 16 D MAJO DE 1865.
Ptr aiit jagt dentro itiQ'm t i. mez f ,,.... 191000
Ptrteai ctrre ma .............. 3|qoo
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, 0 Sr. J. Jos de
Oliveira Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Aires &
FilhosTAnaxonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENGARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Oas; Baha, o
Sr. Jos Martins Al ves; Rio 'e Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagdes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Alunho, Garanhons, Baique, S. Bento, Bom
Conselho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pd'Alho, Nazarelh, Lirooeiro, Brejo, Pesqoelra,
logazeira, Plores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis
ta, Oaricnry, Salgueiro e Exd, as qnartas
feiras.
Segunda vara do clvel: qnartas e sabbades a 1
hora da Urde.
Seriohem, Rio Formoso, Tamandar, Una, par-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
EPHEMERIDES DO MEZ DE MAIO.
2 Quarto cresc. a 1 h., 44 m. e 46 s. da t.
10 La cheia as 6 b., 3 m. e 22 s. da t.
18 Qnarto ming. as 4 n., 19 m. e 46 s. da m.
24 La nova as 8 h., 29 m. e 45 s. da t.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal o eommercio : segundas e quintas.
Relacao: torgas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Jnlzo do eommercio: segundas s II horas.
Dito de ofpMios: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira tara do clvel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civil: quartas e sabbados al
hora da Urde.
DAS DA SEMANA.
jo. Segunda. 8. Isidro lavrador; S. Egydio f.
16. Terga. S. Joo Neporoucene conego m.
17. Quaru. S. Paschoal Baylon f.; S. Aquilino m
8. yulnta. S. Flix de Canialice f.; S. Prisco re.
19. Sexta. S. Pedro Celestino f.; S. Ivo f.
20. Sabbado. S. Bernardino de Senna f.
21. Domingo. Ss. Marcos, Cheopompo e|Valente.b.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 9 horas e 18 m. da manha.
Segunda as 9 horas e 42 minntos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COS2ROS-.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; pa o nort-
ala a Granja a 7 e 22 de cada mez; para'Feman-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, marp; malo,
julbo, selembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independeos!*
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figneiroa d*
Faria & Pilbo.
PARTE QFFICIAL
GOVIRNO DA PROVECA.
LE N. 617.
Antonio Borges Leal Castello-Branco, presidente
da provincia de Pernambaco.
Fago saber a tolos os mus habitantes, que a as-
sembia legislativa provincial decretou e eu sane-
cionei a resolugo segaiute :
Art. 1. Fica reunido ao oflkio de escrivo pri-
vativo do jury do termo de Olinda o de escrivo do
crime do mesmo termo.
Art. 2.* Fica dividido em dous os offlcios de es
envao e Ubelliio do civel, crime, jury, orphios e
Bolas do termo de Cimbres, devendo om dos no-
vos offlcios comprebender o cartorio do civel, or-
phaos e nota, e o ontro todos os mais.
Art. 3.a Fica snpprimido o officio de primeiro
tabellle de notas do termo do Brejo da Madre de
Deus, passando os livrs perlencer ao segundo
tabelliao que ficar sendo privativo de notas.
Art. 4. Ficam revogadas as disposig5es em
cont-ario.
Mando, portanto, todas as autoridades, a quem
o conhecimento e execncao da presente resolugo
pertencer, que a cumpram e facam cumprir to
inteiramente como nella se contm. O secretario
do governo desta provincia a faga imprimir, pu-
blicar ecorrer.
Palacio do governo de Pernambnco, aos 9 de
rnaio de 1863, 44 da independencia e do imperio.
L- 5.
Antonio Borges Leal Castello-Branc.
Sellada e publicada a presente rssolngo nesta
secretaria do governo de Pernambnco, aos 9 de
maio de 186o.
O secretario.Dr. tranasco de Paula Salles.
Registrada a folhas do livro 7a de leis provn-
ciaes. SecreUria do governo de Pernambuco, 9
de maio de 1865.
O escriturario da 4' secgaoTheodoro Jos Ta- \
vares.
LE N. 618.
Antonio Borges Leal Castello-Branco, presidente
da provincia de Pernambuco.
Fago saber a todos os seus habitantes, que a as-
sembla legislativa provincial decretou e eu sane-
cioaei a resolugo seguinte :
nao havendo inconveniente, mande V. S. p5gar a
Faustino de Souza Ferraz, ou ao sen procurador
Antonio Jos Barbosa Vianna, a quantia de 60,5,
proveniente da despeza feta durante o mez de de-
zerabro do anno prximo passado, com o sustento
dos presos pobres da cadeia do termo de Villa-
Bella, segundo consta de officio do chefe de polica
datado de bontem e sob n. 671.
Dito ao mesmo. Transmuto a V. S. a inclusa
conta, atira de que, nao havendo inconveniente,
mande pagar ao negociante Antonio Domingues de
Almeida Pogas, conforme soliciten o chefe de poli-
ca em officio de 3 de Janeiro ultimo e 9 do corren-
te, sob ns. 8 e 666Ja quantia de 78*400, despendida
com o su-tenio dos presos pobres da cadeia do ter-
mode Santo Antao, dorante o mez de novembro do
anno prximo passado.- Commonicou-se ao Dr.
chefe de pelicia.
Dito ao coronel Jos Pedro Velloso da Silveira.
Pela leitura do aviso da reparligo da guerra n.
23, de 20 de abril ultimo, constante da copia inclu-
sa, ficar V. S. inteirado de que o governo impe-
rial aceita e agradece o offereeimento que V. S.
fez de 500 bragas em quadro de trras que possue
em differentes freguezlas desta provincia, para se-
ren distribuidas pelos voluntarios da patria das
mesmas freguezias.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Olinda.-Para se poder tomar em conslde-
ragio a proposta para oficiaos desse commando su-
que empregou organizar a referida junta. Em res-
posta tenho a dizer-lhe que proceda aos trabalhos
da qualificagao, reorganisando a junta de confor-
midade com a lei multando oes termos do art. 126
5 n. 2, nao s os eleitores e snpplentes que nao
comparecerem, mas tambem os cidados que, ten-
do as qualidades de eleitor forem chamados para
fazer parte da junta e a Isso se nao quizerem
prestar.
seibo de miajtros eAietnai ministro da guerra
na sessao de 24 do aarrewe, sao especialmente a
aboligao da escravida as colonias porluguezas e
as "ortincagoes de Lisboa ja comegadas. Foi pedi-
do o b,ll de mtomnidade para o decreto dictatorial
da livre entrada dos cereaes estrangeiros, promul-
jjaao petos lanJstros demissionanos em testamento.
Nao deveri ter recusado
alheia pohfea e havia
porque
absoluta
i urna questo
necessldade de
Portara -Para o conselho de julgamento a que promover a desoda do preco do pao erobor a 00
vio ser submett.dos os alteres do corpo de polfcfa.; portunidade para decretar essa medida nao La
Leodegano_ Liberato Pereira Caldas e Joaquim quando os nitros do gabinete -S-nunn
Herculano Pereira Caldas Jnior, pelo fado cons-
tante da parle aecusatorja a folba 4 do processo do
conselho de investigarlo, nomelo :
Presidente.
O Sr. tenente-coronel Joaquim Jos Silveira.
Auditor.
O Sr. promotor publico interin do Recife Dr. Ja-
cintho Pereira do Reg.
Voies.
Os Srs. :
Capito Francisco Borges Leal.
t Francisco Antonio de S Brrelo.
Tenenteajudante Jos Cunegundesda Silva.
Tenente cirurgio-mr Dr. Jos Joaquim de Souza.
Alferes Antonio Muniz Tavares.
Commumcou-se ao commandanie do corpo de
polica.
Dita.O presidente da provincia, resolve conce-
perior, junta ao seu officio de lOdeste mez, faz-se, dl'r passagem para a lista de reserva, Ocando ag
necessario que V. S. informe com urgencia para \ gregado a secgao do batalhao n. 10, ao tenente do
que municipio transferio o caplto cirurgiomor batalhao n. i l de infanUria da guarda nacional
Francisco Jos do Amaral, a sua residencia, deca-! do municipio de Ipojuca Manoel da Cosa Abu-
rando as razes que tem para assim o afflrmar, e qnerque, que provou achar-se impossibiltado de
apenas encarregados do mero expediente das soas
repartigoes.
Tambem oSr. conde d'Avila apresentou cma-
ra electiva un projeclo de lei abolindo o insignifi-
cante direito de importago sobre o gado sulno e
vaceum.
Diz-se que esta medida ole vai attenuar a exor-
bitante caresta da carne em Lisboa, pois o direito
era tao pequeo que nao obstava a importago se
ao eommercio ella conviesse.
Mais resojveu a cmara municipal de Lisboa ad-
mltlindo a owianga o gado bravo, o que ja mfluio
no prego.
Outro projecto de lei foi apresentado sabr os ar-
rozaes, pelo qual, se fr approvado, flearp Isentos
de tributos durante dez annos aqueiles terrenos
que sendo actualmente de arrozaes, mudarem de
cultura. E de erer que os iavradores arrozaes nao
abandunem esta cultura, porque os lucros que del-
js advem, supportariam mnostna a^.t-^a^ o
de modo que nao d lugar a alguma reclamago
por parte do referido Amaral.
Dito ao director do arsenal de guerra.Avista
da sua informago n. 253 de II do corrente, anlo-
riso V. S. a mandar admittir na officina de ferrei-
ro desse arsenal como servente para tocar Mes, o
soldado reformado Anselmo Francisco Santiago.
impastos dobrados, e
as vaatageni da isengio por dez anos, nao Ihes
compensara o que perdem acabando com ella e
substituindo-a por ootra.
continuar noservigo activo Commonicou-se ao Isto qoaata administrago. Quanto a poltica
commandante superior da guarda nacional dos se o qne vamos atravessando nao ainda nm pro-'
municipios do Cabo e Ipojuca. longaraegtoda crise que dura ha mezes, outra
Dita.-o presidente da provincia, attendendo ao 1 crise nova. inguem se entende.
q>ie reqnereu Antonio de Albuquerque d'Hollanda A maioria numerosissima nunca faltou ao mi-
Cavalcanti.resolve-concedcr-lhelicengaparaembar- nislerio transado, iziase mesmo que tinha mor-
car para o presidio de Fernando no vapor da com-1 ride de^inaa indigestao de maioria. Mas que frac-
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Man- panhia Pernamba ana, que para all segu, os ge- i oamente 00 son gremio I
de V. S. apromptar para screra enviados ao Exm. 1 eros constantes da relagao junta, assgnada pelo! A entrada dos Srs. Carlos Bastos e cende d'Avi-
presidente do Rio Grande de Norte, como sedeter- secretorio do governo, nao podendo porm effec- j la concilioa os dissidentes de 1862, pequeo mas
minou em aviso da rpartigo da marinha da 10 de toar o desembarque dos itos gneros sem que importante grupo. Mas os dissidentes de 1865 re-
abril ultimo, os objectos mencionados na relagio P<"" Parte do comman^tte do mesmo presidio, se' presenuos peto Sr. Jos Luciano de Castro e'ou-
por copia inclusa. proceda a exame, afim de se verificar se ha aguar- Tos membros da cmara eledi va, esta > descooten-
Dito aos directores da Associagao Commercial, dente ou ontra qnalqner bebida espirituosa. j tes e mam fustam de dia para dia mais pronnncia-
Benificente.Para satisfazer a delibe-ago da as-, Expediente de secretario do aoverae do dia 13 da imparieacia.
sembla legislativa provincial, sirvamse Vv. Ss.! maio de {m Logo no primeiro dia de sesso depois do adia-
Art. !.? Aos berdeiros de Joo Vieira Lima ser de informar com urgencia a cerca do artigo additi- i m 100 nnuw. 1. rn..nl. a. ____*.m. ment
SnM. /..,.ni> a fl-nnac nno i^i^Z^t. n iidnu n Ani? nT*,*o.dn ,n ru..jau!. w. w,OfflCTO ao 1" secrettrio da assembla u,eni?v
restituida a quantia de 8:0005 qne individamente
pagaram como sello de legado consistente em divi-
da deixada pelo dito Joao Vieira Lima, ao hospital
portugnez de beneficencia.
Art. 2." Do referido hospital portuguez de bene-
ficencia haver a fazenda provincial o sello a pro-
porcao que o legado tiver effectividade peU co-
vnw da divida legad*.
Aru or *i. 10shmc>u he quu trata u ill. t
fica aberto ao presidenta da provincia um crdito
especial daquella importancia.
Art. 4." Revogarn-se as disposigSes em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quem
o conhecimento e execugao da presente resolugo
pertencer, que a cumpram e fagam cumprir to
mtelramente como nella se contm. O secretario
do governo desta provincia a faga imprimir, pu-
blicar e correr.
Palacio do governo de Pernambuco, aos 9 de
malo de 1865, 44 da independencia e do imperio.
L. S.
Antonio Borges Leal Castello-Branco.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta
secretaria do governo de Pernambuco, aos 9 de
maio de 1865.O secretario do Rovemo.
Dr. Francisco de Paula Salles.
Registrada a fl.de liro 7 de leis provinciaes. Se-
cretaria do governo de Pernambuco, 9 de maio de
1863.O escripttrario da 4' secgao,
Theodoro Jos Tavares.
vo incluso por copia otfeiecidoa projeclo de lei legislativaDrovincialS ic "o Sr"resdme"d completar
doorgamento, creando novosimpostos sobre asea------"-"- n- j-a
S S5S* na ""^ ** "" I ES*-S&SSifiiSBi Z SS
conde d'Ai
p rerogativa
araram ao governo se tencionava
abinete com membros da maioria. O
i respondeu-lheque seria invadir
cora nma resposta terminante e
Mello, cuja eleigao fdra annullada pela cmara em
consequencia delle ser administrador substituto do
conselho, e o Sr. Batalhoz vencen este.
Como no circulo da S, do Porto, nao houve ven-
nmento, temos nove diputados que sao.
Antonio Alberto da Rocha Paris, crculo de Mel-
gaco.
_Jos Maria Rodrigues de Carvalho, de Guima-
raes.
Dr.Antonio Ayres de Gouva, Cedofeito.
Dr. Adriano de Abren Cardoso Machado, Pena-
fiel.
Antonio Joaquim Ferrelra Pontes, Villa Flor.
Dr. Mathias de Carvalho e Vasconcelos, Ar-
gail.
Jos de Faria Pinho Soares de Albergarla, Lei-
Joaquim Henriques Fradesso da Silveira, Lisboa,
(circulo 116).
Jos dos Prazeres Batalhoz, Santarem.
Patson finalmente na cmara dos depuudos o
projecto de emprestimo municipal de 300 contos
para o Porto, a Ora de promover e afdrmoeeamento
da cidade, por cansa da exposigJo internacional.
Fallaceu no Porto, no dia 25, o Sr. conde de
Rezeode, era 4' conde de Rezende, 13" senhor de
Penella e 15 de Bemviver. Par do reino, dos no-
meados em 1826, cora pos rante de Portugal, porteiro mor da casa real e 8
cpitao da guarda real dos archeiros.
Nasceu em 30 de novembro de 1821, e suceedeu
a seu pai o Sr. D. Luiz Janoario Benedicto de Cas-
tro, 3 conde do Rezende e marechal de Campo, de
quem era tlho nico, em 7 de Janeiro de 1824.
O titulo de conde fura dado aos seus antecesso-
res em 9 de junho de 1734. O de almirante em 23
de fevereiro de 1817, e o de porteire-mr em 1 de
dezembro de 1834. A sua residencia era em Lis-
boa, no campo de Santa Clara, e no Porto, onde fal-
leceu, no campo de Santo Ovidio, era casado desde
8 de outubro de 1843, com a Exma. Sra. D. Maria
Pamplona Carneiro Rangel Vellese Brrelo de Fi-
gueira, lilha primognita do fallecido governador
das armas, e governador civil do Porto, visconde
da Beira.
O seu faliecimento dena em lu!o muitas familias
nobres, de qoom era prente, e senlimentos a
quantos o conheciam, pelas suas qualidades
Era pai do Sr. D. Luiz de Castro Pamplona, que
tem de loe succeder no pariato, preenchidos os re-
quisitos da lei respectiva.
Falleceu tambem o Ss visconde de Amparo,
Rodrigo Borba Alarde de Lencastre e Barros.
Havia
nascido a 16 de selembro da 1810, conta-
, a portento quasi cincoenta e cinco annos de idade.
Dito ao director geral interino da instrueco du- ? ,* corrn,e>sob n- 3, d,r10 a *" m?- vwAIEJCT a I ^Era casado c0 a E*m- Sra- D- Henriqueta
murjjnai ir-tao P" | nicipal do recife, communicando haver em sessao N ama reoniso de maiopa pouco depois declarou Christina Correira "
fe
publica, approvado pela assembla legis
Expediente do dia 12 de maio de 1865.
te""'i irnrm publico de instruego primaria do Poco da Panella
I Dervdo'Jos da Cmara, pedia a mesma assembla
fosse equiparada a gratiticago, |que elle percebe
para aluguel da casa aos demais professores desta
capital.
Dito ao regedor do gyranasio. Para satisfazer
a deliberarlo da assembla legislativa provincial,
remetta-me Vine com toda a urgencia urna nota
! dos alumnos, que desde que foi creado o Gymnasio
Pernambucano foram approvados em cada anno e
em cada urna das cadeiras designadamente das
seguintes materias : grego, allemo, inglez, latim
e rhetorica.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra. Recommendo ao conselho de compras do ar-
senal de guerra, que nos termos do regulamento
de 14 de dezembro de 1852, promova a compra
dos objectos mencionados no pedido incluso para
supprimento dos armazens do respectivo alraoxa-
rifado.Coramuncou-se a thesouraria de fazenda.
Dito ao commandante do brigue escuna Tonelero.
: Mande Vmc. desembarcar, e entregar ao inspec-
tor do arsenal de marinha, o voluntario Jos Ma-
noel Mendes, afim de averiguar-se
Pinto Henriqnes de Noronha,
ii us viscondes da Torre-F "
au**^iado de reeoBduzi-lo por julgac- suf- '^^l** faj* etevaco de bomens botos senhora nasceu a 14 de feverwro do 1809.
hlira -Remelln a V7mc nara mu i-nnh.fim.nin a l "'"I"1 uo reciie, cummuniranao naver em sessao .
direegao copia do par^cerTcomm^^^^^ !!.* Pr" viscondes da Torre-Betla, asta
gao. O governo mostrara a conveniente energa,
ordenando ao seu offlcial que fizesse fogo se os na-
vios sahissem, desobedecendo prohibigo legal
que fera notificada aos commandantes respectivos'
e o governador de Belm mostrara o seu zelo
obediencia sem temor dos navios que podiam fcil-
mente fazer a torre em eMilhagos.
Mas este zelo levou-o lenge de mais. Devia ter
cessado o rogo quando appareceu o signal nos na-
vios.
Alm disso v-se-ser verdade contra as apparen-
cias, que os vasos federaes Bao tinham tencao de
sahir. Tinham elles ancorado na altura do lazare-
to, por Ihes ser prohibido approximarem-se do
xmewait, ancorado no sitio costumado. Tendo o ul-
timo sahido havia horas era-lhes preciso ir mais
para cima. A mar obrigou-os a mover, e para da-
rem volta era necessario approximar-se da torre,
lsto parecen ao principio um mero pretexto ; mas
om cavalleiro que ento estava a bordo do Nigara
asseverame que tal era de boa f a intengo delta,
ara por corto do seu dever, ter mandado recado
ao rorte, ou esperar algumas horas pela mar para
rera ao primeiro ancoradouro. Esta eramisso
junta as apparencias, que erara suspeiUs, justifl-
cou a forUleza no-seu primeiro fogo, ese este nao
contionasse, estou certo que nao seria fcilmente
concediera nenhuma escusa, nem pedia jusuraente
ser pedida. O governo portuguez parece, pois, ter
procedido era summa com irreprehensivel dienida-
de e conveniencia.
Io Prohibindo a sahida do porto antes de passa-
rem 24, horas depois do StonewaU.
2 Exigindo qne ancorassem na aliara do lazare-
to, para se nao approximarera do Stonevoall.
fr Mandando fazer fogo s forulezas, tentssem
sahir aperar da prohibigo.
4* Dando a satisfagao legalmente devida
motivos allegados.
I. L. O'Sallivan, ex-ministro americano
lugal.
pelos
em Por-
>& <
DU
se o subdito
portuguez Jos Mendes Soares que o cnsul de S.
Officio ao coronel commandante das ermas. M. Fidelissima reclama, allegando ser menor de 18
Sirva-se V. S. de mandar alistar no segundo corpo annos.Officiou-se ao inspector do arsenal de ma-
de Voluntarios da Patrio a Manoel Gomes da Sil- rinha.
va e Jos dos Santus Neves. Dito ao chefe interino da reparligo das obras
Dito ao mesmo.- Respondendo ao officio de V. publicas.-Recommendo a Vmc. que, entendendo-
S. n.536, a que veio annexo o do delegado do ci- se com o inspector da thesouraria provincial, man-
CiOVISItXO DO HIPA10
PKRXAvllIlO.
SEDE VACASTE
CONCURSO A'S FREGUEZIAS VAGAS.
Tendo o governo de S. M. Imperial declarado
nullas as 17 propostas restantes do concurso a que
em 30 de novembro de 1863 procedeu o Exm. his-
po fallecido, participo a quem convierque o Exm.
e Rvm. Sr. vigario capitular brevemente vai man-
dar affixar os edilaes para proceder ao concurso
de todas as parochias, que se acham vagas nesta
diocese.
Cidade de Olinda, 24 de abril de 1865.Conego
Joaquim Ferreira dos Santos, secretario do bis-
pado.
SANTOS LEOS.
O Exra. e Revra. Sr. vigario capitular manda ta
Estas-e ontras r*nex5e* .anlogas, e a troca de
consideragdes pono benvolas na cmara e as
reonifies polticas nao parlamentares, teem produ-
zido cada vez maior sciso.
rurgio-mor -Jo exercito que devolvo, tenho a di
zer-lhe que em vista da informago do director do
arsenal de guerra constante da copia inclusa nao
pode ser retirada da enfermara dos menores do
mesmo arsenal a caixa de instrumentos de ampu-
taco por ser alli necessana.
Dito ao mesmo. Queira V. S. mandar inspec-
cionar pela junta de sade o sargento vago mes-
tre do corpo de polica Mximo Francisco da Silva,
remettendo-me o parecer da mesma junta.
Dito ao mesmo.Em defenmento ao incluso re-
querimiento do soldado do corpo de cavallaria An-
gelo Jos Paes da Silva, sobre que versa a sua in-
formago n. 838 desta data, autoriso V. S. a man-
dar dar baixa ao supplicante, acceitando em seu
lugar para finalisar o tempo complementar de ser-
vigo o paisano Manoel Victoriano dos Santos Pe-
reira, que est as condigSes do regulamento de
28 de selembro de 1859, segundo V. S. declarou
na citada informago
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. -
Ao negociante Antonio Domingues de Almeida
de nao s caiar os corredores e algumas salas da
quella thesouraria, mas tambera renovar a respec-
tiva pintura, que em parte ficou estragada com os
reparos ltimamente feitos. segundo consta de offi-
cio do mesmo inspector datado de 6 do corrente e
sob n. 175.Communicou-se a thesouraria pro
vincial.
Dito ao mesmo.Respondendo ao officio qne
Vmc. me dirigi hontem sob n. 138, tenho a dizer
que pode mandar lavrar o termo de recebimento
definitivo da obra da varanda de ferro da ponte de
Santo Amaro, a qnal ja se acha concluida ds con-
formidade com o respectivo contrato, segundo
consta do citado officio, certo de que acabo do re-
commendar a thesouraria provincial que a vista do
competente certificado pague ao arrematante da-
quella obra a quantia de 297 a que tem direilo.
Officiou-se neste sentido a thesouraria provincial.
Dito ao mesmo.Recommendo a Vmc. que, to-
mando em considerago o que refere a cmara
municipal do Recife no officio incluso por copia, d
as precisas providencias no sentido de melhorar o
Pogas, mando V. S. pagar, se nao houver mconve- mo esUdo em que se acham as mas da Concei
niente a qaantia de 345600 despendida desde
agosto do anno prximo passado at abril ultimo
com o fornecimento de lu: ao quartel do destaca-
mento de guardas nacionaes da cidade de Naza-
relh, como se v da coma junta em duplcala que
me remetleu o chefe de polica com officio de hon-
tem sob n. 669. Communicou-se ao Dr. chefe de
polica.
Dito ao mesmo.Remeti a V. S. para os con-
venientes exames as contas documntalas da re-
ceita e despeza do extincto hospital militar no mez
de abril prximo Ando, e de 1 a 6 do corrente.
Dito ao mesmo. Em vista dos inclusos pa-
pis, que me foram remetlidos pelo director das
obras militares om officio de 14 de setembro do
anno prximo passado sob n. 141, e nao havendo
inconveniente mande V. S. pagar a-Francisco Jos
de Brito a quantia de 3i0000 que tem direito
por haver concluido, de conformidade com o con-
trato junto por copia, a pintura, caiadura e concer-
tos nelle indicados, segundo consta do citado offl-
to.
gao e Pires na freguezia, da Boa vista, em conse
queacia das aguas pluviaes que alli se acham es-
tagnadas. Comraunicou-se a cmara municipal
do Recife.
Dito ao Dr. juiz de direito do Bonito.Constan-
do da certido sob n. 2 junta a representago de
Manoel Alves Pereira contra o juiz municipal Mi-
guel Bernardo Vieira de Amorim, que hontem Ihe
foi remettida com officio desU presidencia que em
Caruar existem algnns processos contra Jos dos
Sanios Silva Jnior por crimes de furto de escra-
I vo, roubo e mortes, recomraendo-lhe que me infor-
me sobre o estado de cada nm desses processos,
e providencie em ordem a qne nelles se pro-
siga com toda a regularidade e zelo, sendo a res-
peto inquerido o Rvd. Joaquim Bellarmino de Mi-
randa, o vigario da freguezia de Paaellas e o es-
crivo Joo Evangelista Pereira Paes, os quaes,
segundo declarou aquelle bacharel em officio de
' 22 de abril prximo lindo, deram informacSes so-
; bre laes tactos.
Dito ao Dr. juiz de direito de Garanhuns.Para
acceiiariam com perfeta horaogeneidade de prin
cipios, etc. Uns querera a conclliage de todas as
fraegoes progressistas. Ontros nao podem quere-la
porque foram em pleno parlamento aecusar de
zer publico aos Revms. parochos desta diocese, que I traidor o Sr. duque de Loul, quando na formago
tendo chegado da Baha os santos leos que no''
corrente anno eccleslastico tem de servir na admi-
nisirago dos Sacramentos, devem os Revms. viga-
rios prover quanto antes as suas parochias de oleo
novo. O mesmo Exm. Sr. manda declarar igual-
mente, que esto em todo o seu vigor nao s as
determinages das constituigoes diocesanas, como
as penas impostas pelo Exm. prelado de gloriosa
memoria quelles parochos que deixam de refor-
mar os santos olees as suas matrizes no tempo
competente; e que, sendo conveniente averiguar
se algum parodio deixou de cumprir com esle de-
ver, ou foi moroso no seu desempenho, devem os
creto de 30 de agosto de 1833. A herdeira sua
ftlha D. Emilia Augusta, qne nasceu a 1 de setem-
bro de 1850.
Acha-se gravemente enfermo o Sr. conse-
ap if JMilsae marinha, nao prenchldas lheiro Joo de Souza Pinto de Magalhes. S. Exc.
sao o pomo da discordia. Fallava-se e muito em foi hontem (25) sacramentado
fusao cora os regeneradores, mas a fuso-ao-que o dstincto engenheiro Joo Evangelista de
ESSL/JEW! e naV*'l.PW|oeos regae- Abren, apresentou um plano para o prolSngaraen-
radores (que boje se cbaniam oppostcao liberal) lo do dime do arsenal, lornando-o proprio a rece-
5?..?nll_ram_a_fMer.paJ!e .deam jinete presi- ber navios da lougo e comprmemeIda fragata
D. Pedro V., actualmente era construego, e para
o prolongamento das duas carreiras no mes-
mo arsenal.
Ja' fot entregue ao Sr. ministro da guerra o
relatorio da commssio que presenciou no polygo-
Tratndose agora na cmara da projectada fu- no das Vendas-Novas, a experiencia dos fonueles
sao ou coflclliagao, os ministros actuaes nao regei- flechas inventados pelo artista portuguez o Sr.
iraente a idea, e declararam que s a Francisco Antonio Tavares. Consta-nos
do pelo Sr. marquez de S da Bandeira, respeila
vel carcter alias, mas que transferido de um mi-
nisterio para outro, ievava comsigo a responsabi-
lidade dos actos ddseus amigos collegas do mi-
nisterio Loul Mathias.
Espera-se era Lisboa o sabio francez Mr Jar-
re que vem encarregado pelo principe Napoleo
de procurar nos nossos archivos e bibliothecas
cartas originaos do imperador Napoleo I, ou dos
altos funccionarlos que escreviam em seu nome.
Estes documentos sao para a historia do imperio.
No da 22 deste mez entrou no Tejo ama e-
quadra ingleza, corapoe-se dos seguintes vasos, to-
dos a vapor :
Nao Edgar, commandante Georgs, 21 pegas
montadas, 810 pragas de guarnigo e forga de 600
cavallos ; conduz a seu bordo o duque lord Sefton,
embaixador da rainha, encarregado de representar
a S. M. perante el-rei o Sr. D. Luiz, para o investir
na posse da ordem da Jarreteira, cujo diploma e
insignias the deve aprestntar.
Esla ordem, concedida somante a pesgoas re
que o ar-
tista coosciencioo e lisongeiramente avahada
pelos dignos officiaes do corpo de marinha e exer-
cito que alli concorreram. O foguele flecha per-
correu com a rapidez do raio um espago de 850
metros. O inventor na prxima experiencia ten-
do gabinete de 5 de margo revelou ter convidado ctona levar a distancia a 1,300 metros. A arte da
o ar. Joaquim Antonio de Aguiar (regenerador) pa- destruigo vai caminhando na vanguarda do pro-
ra fazer parte do ministerio, gresso.
Em concluso : o ministerio ou tem de cahir | o dia 27 sahio do Tejo o vapor federal Su-
perante este desaccordo da sua maioria, o que nao : crmenlo, um dos que foram deudos, ou antes in-
e de presumir porque todos os ministros sao este- commodados pelos liros da torre de Belm, como
is expenentes e nao se deixaro levar de as-, oportunamente Ihes dlsse
salto, dando um novo expectaculo do estenderle
solemne que perpetuar a lastimosa memoria do
ministerio transado ;ou as cortes devem neces-
sariaroente ser dissolvidas, appellando-se desde ja
para a urna.
Ainda hontem o Sr. conde d'Avila dirigindo-se
portadores declarar ao Revm. cura da cathedral, para ama parte da maioria (que por bocea de um
ou a quem suas vezes fizer, qual a matriz a que de seus paladinos se dizia humilhada por nao ter
periencem os vasos dos santos leos; bem como 1 qninho no poder) Ihe indicava e mesmo pedia o
ser notado o dia, em qne estes sao apresentados expediente hostil, mas franco e leal de urna mogo
na cathedral.
Cidade de Olinda, 8 de maio de 1865.Conego
Joaquim Ferreira dos Santos, secretario do bis-
pado.
GOMANDO DAS ARIAS.
Qnarlel de comanda das armas de Pernambiwo
na eidade do Recife, 1! de maio de 1865.
Ordem do dia n. 66.
O coronel commandante das armas interino faz
certo para os fias convenientes, que a presidencia
nomeon por portara de 13 do corrente, para pro-
visoriamente exercer o posto de alferes da cempa-
nhia de Voluntarios da Patria de homens pretos,
orgaoisado nesta provincia sob o commando do Sr.
lenle Felippe Jos da Exaltago Maniva ao Sr.
2. sargento Joo Baptisla do Espirito Santo.
(Assignado.) Jos Mana Ildefonso Jaconu da
Veiga Pessoa e Mello.
(Conforme)Antonio Francisco Duarte, 2o do te -
te ajudante de ordens interino encarregado do de
talhe.
Dito ao mesmo. ConsUndo-me que dos 4 vo- melhor esclarecimento da consulta feila por esse
lomarlos apresenudos por Jos Francisco Thoraaz jnlzo em officio de 15 de abril prximo lindo, con-
do Nascimento, e a que alinde o meu officio de vera que Vmc. remeta copia do em que Jos Al-
bontem, dous sao incapazes para o servigo por
molestias e nm terceiro reclamado pelo cnsul
de Portugal, allegando ser subdito de sua naci e
ves da Silva declarou entregar justip o enmi
noso sen escravo de nome Mathens.
Dito ao juiz de paz presidente da junta revisora
de menor idade ; assim o declaro a V. S. para qne de qualificagao da freguezia do Limoeiro. Tenho
nao mande pagar gralificago alguma ao dito Jos I presente o officio de 2 do corrente, em que Vmc.
Francisco Thomaz do Nascimento, sem que pre- me commnnica, que tendo sido chamado na quali-
ceda nova ordem. dade de 4* juiz de paz para presidir a juma revi-
Dito ao inspector da thesouraria provincial. sora de qualificagao dessa freguezia no impedimen-
Para satisfazer a deliberacao da assembla legfs
lliva provincial, informe V. S. com urgencia ou-
viodo o administrador do consolado provincial
acerca do artigo additi vo incluso por copia, offe-
recido ao projecto da lei do orgamento creando
novos impostes sobre as casas de eommercio, sem
isengo das que tem caixeiros brasileiros. .
Dito ao mesmo.Em vista da inclusa conta, e
to do Io juiz de paz,que den parte de doente, dos 2
e 3a qne nlo se acham juramentados, suceedeu que
chegando a respectiva matriz, eucontrou tres offl-
cios dos mesarios que haviam sido eteitos, dando
parle de doente, e tendo Vmc. de conformidade
eom a lei, procurado substituir aqueiles mesarios,
convidando a todos qnantos esta vara as condigSes
de o seren nao Ihe foi possivel apezar dos esforgos
de censara. Votada ella, accrescentava o mesmo
ministro, o governo saber o que tem a fazer.
A idea da dissologo est manifestada pois,e quasi
toda a gente a quem para ser definida a sitnago,
pois assim nao se governa ; estamos em maio qua-
si e nao passou anda no parlamento urna medida
de alcance. Tudo conversa e mais conversa,
quando nao se tranforme em pugilato oratorio para
variar.
Perante os grandes successos com que a poltica
i do mondo oceupa a attengo universal, isto tudo
pouco mais do que um grao de areia ; mas para
um paiz precisa acompanhar segundo as indica-
do progresso, as nagdes qne avangam e melhorara.
taes peritas e por to pequeninas rivalidades do-
mesticas, significan) prejuizo grande. Todos o sen-
tem ; mas pouces tem animo para o egosmo pro-
prio.
O Sr. Mathias de Carvalho e Vasconcellos ex-
ministro da fazenda, julgaodo-se offendido na sua
honra por algumas palavras proferidas na cmara' a'ltos relevos do pedestal so'inexcediveis
dos Srs. depuiados pele Sr. depnudo Sama Anna e feico.
Vascohcellos, propozse desafla-lo em duello.
Celebra-se no domingo 30 a sesso solemne
da academia real das ciencias, na grande sala da
sua livraria, para este efleito convenientemente de-
corado.
Nesta sesso, a qne asslstem el-rei o Sr. D. Luiz
como protector, e el-re o Sr. D. Fernando, como
presidente perpetuo, devem recitarse dous elogios
histricos : O primeiro o do padre Joo de Lou-
reiro da companhia de Jess, antigo missionario
porlugnez na Cochinchina, britannico Ilustre, autor
da Flora Cochinchinenst, publicada pela academia.
E' este elogio devde penna do Sr Dr. Bernardi-
no Antonio Gomes.
O outro elogio o do popnlarissimo orador Jos
Estevo Coelho de Magalhes. Deve recita-lo e se-
cretario geral da academia, o Sr. Jos Maria Lati-
no Coelho.
Esla concluida a gare principal da linha fr-
rea do norte e leste. brese definitivamente no 1"
de maio prximo. A descripgo deste vasto edifi-
cio, qne nao inferior gare de Strasbonrg e ri-
valisa com muilas das prlncipaes da Europa, en-
comra-la-ha no fim desla caria.
Transcrevo-a do Jornal de Noticias popularissi-
ma folha da capital.
Vo muito adiantados os trabalhos para o
momento que a cidade do Porto vai erigir memo-
ria do imperador. as officinas do Sr. Calmis es-
to proraptos quasi todos os modelos, alguns dos
quaes sao admira veis. O imperador a cava I lo e os
de per-
EXTERIOR.
(ORBi:8P\WEVIIVS IIOHIA
rio i 15 PERsinnrco
LISBOA.
28 de abril de 1865.
No dia 24, em qne cessava o adiamenlo das cor-
tea, reabriram-se as cameras legislativas, apresen-
lando se-Ihes os novos ministros. A sessao correa
placida.
O ministro da fazenda, (conde d'Avila) declarou
que acceitava o orgamento do Sr. Lobo d'Avila e
que muilo se honrava de o fazer seo, sem altera-
gao alguma. Contei-lhes qne o Sr. Mathias de Car-
valho, mestre das finangas do gabinete transado
(que s viven 35 dias) tinha posto era duvida a
exactido dos clculos da receita no orgamento,
que o Sr. conde d'Avila agora perfilha ero toda a
sua plenitude.
Este acto inicial do actual ministro agrados asal-
te ao grupo progressista, em que se contara os
mais dedicados amigos do Sr. Lobo d'Avila, e Un-
to mais quanto o Sr. Mathias de Carvalho eonega-
ra por se coltocar n'uma posigio difflcil, engei-
tando-o.
As medidas promettidas pelo presidente do can-
Para
este fim encarregon os Srs. Jos Paulino de S Car-
neiro, e Jeronymo Maldonado d'Era, de traiarem
este negocio e havendo o Sr. Santa Aona e Vas-
concellos nomeado sens padrinbos os Srs. Joaquim
Thomas Lobo d'Avila, e Petit, estes cavalheiros nao
julgaram offensivas honra do ex-ministro as pa-
lavras do Sr. Santa Anna. Nao se realison, pois o
duello, que alias seria ama gravissiraa infraego
das leis deste paiz, e publicou-se a correspondencia
bavida entre os Srs. Mathias de Carvalho e seus pa-
drinhos.
Os jornaes de hoje pnblicam outra vez a corres-
pondencia entre o Sr. Sant'Anna e os seus padri-
uhos sobre o mesmo assampto, d'oade se depre-
hende nao estar terminada ainda a pendencia.
No fim de contas estes conflictos originados dos
debales tumultuosos no parlamento, que as ini-
nhas ultimas ihe tenho noticiado, sao um pessimo
precedente. Qualquer dos dous cavalheiros, porm,
brioso, e os padrinbos de um e de outro conhe-
cera de sobejo as leis consuetudinarias que regu-
lan) negocios de honra, e de esperar, portento,
qne nao fique desaire para ningnem depois de te-
rem chegado as coasas a este ponto.
as eleigdes supplementares que se flieram
a 23 do corrente, vencen por Leiria o Sr. Jos de
Faria Pinho residente naqnella cidade. Ficou ven-
cido o candidato que se ihe oppunha, e qne era o
Sr. Sebasiio de Cont.
Em Arganii foi reeleito o Sr. Mathias de. Carra-
a que tinha perdido a cadeira pelo fado de haver
aeceitado o lugar da ministro.
E em Santarem, onde hoaye luta entre o Sr.
pennaaa peio duque emEaixador com os individuos
que o acorapanbam e compdem a embaixada, como
sao um rei de armas, aramos, etc.
Fragata Black Prince, commandante Keer, 9 pe-
gas, 705 praga.- e forga de 1250 cavallos.
Fragata Heitor, commandante Treedy, 24 pecas,
o30 pragas e forga de 800 cavallos.
Fragata Defense, commandante Fhlliraore, 16 pe-
gas, 457 pragas e forga de 600 cavallos.
Fragata Achules, commandante Vansiltarf, 20
pecas, 705 pragas, e forga de 1250 cavallos.
Fragata Prince Consort, commandante Wiles,
zo pegas, 605 pragas e forga de 1000 cavallos.
Vem esta esquadra de Portsmouth e coromanda-
da pelo almirante e par Daves. a bordo da Edgar.
E' esta esquadra a chamada do canal. Todas as
fragatas sao encouragadas.
A_ Defence, e nao sel se mais alguma lera o es-
poro do systema Igual ao que ahi mostrou o
StonewaU.
A totalidade da forga desta esquadra aprsenla
197 pegas, 3812 pragas de guarnigo e forca de
5,500 cavallos.
Consta que esta esquadra recebera ordem ex-
pressa para sahir de Portsmouth para o Tejo.
A cerimonia da investidura sao as segua-
les :
O plenipotenciario antes recebido por el rei
era audiencia publica de formalidade. Depois apra-
za-se o dia para a solemne investidura do real ca-
valleiro. Nesse dia o plenipotenciario conduzdo
ao pago, com a sua comitiva, em coches da casa
real, e em gala, seguido por um squadro de ca-
vallaria.
Acorapanhara o plenipotenciario, o rei d'armas,
Jarretetra, e os arautos Sommerset e fouge-Crotx
que leem de desempenhar as suas respectivas
funegoes no acto da investidura.
A' cerimonia assiste a corte e o corpo diplomti-
co, e as senboras das suas familias.
As vestes e decoragoes da ordem, isto o livro
dos estatutos, a espada, o manto cora o cordo, o
collar, o chapu com as plumas e a estrella, sao
apresentados ao monarcha em almofadas de ve-
ludo.
Oarauto RougeCroix leva a Jarreteira, a fita e
a medalha de S. Jorge, e o araulo Sommerset
portador do diploma.
O plenipotenciario, e o rei d'armas dirigem-se
ento a el-rei, e o primeiro pronuncia um discur-
so, a que S. M. responde. Depois entrega as suas
credenciaes e aprsenla o livro dos estatutos.
Na occasio em que se afivela a jarreteira, e se
faz a investidura da lila e da medalha de S. Jorge,
o rei d'armas faz urna pequea pratica em latim.
Depois el-rei entrega ao plenipotenciario a sua
espada de nso, que pertence ao rei d'armas, se-
gundo os foros do seu cargo, e recebe a espada da
ordem.
O plenipotenciario e o rei d'armas collocam nos
hombros de S. M. o manto, e langam-lhe ao Desco-
co o collar, e nesta occasio apresentam o chapu
e a estrella da ordem.
_E' acabada a cerimonia, cuios actos principaes
sao estes indicados, entregando el-rei ao plenipo-
tenciario a procurarn passada a um cavalleiro da
ordem, para o representar no capitulo que costu-
raa celebrar-se na capella de S. Jorge, no paco de
Windsor.
Urna salva das fortalezas e navios de guerra an-
nuncia que est concluida a ceremonia da investi-
dura.
A' noite ha janter de curte, para que sao convi-
dados o plenipotenciario e a sua comitiva, o minis-
tro e os empreados da legagao briUonica, o mi-
nistro, e alguns altos funcionarios.
Foi no dia 24 do corrente recebido em audien-
^l?a"CSlaDD P.a?0 ,'AjlJ!1* lor Sefl0D e?ca?re-
glorio e que revea fraqueza; mas esle modo de gad. Pr S. M. Britanmca dapresenUra el-rei as
ver injusto para com o governo portuguez. Se a ins'eniaMa ordem da jarreteira.
sua posigo legal fosse irreprehensivel, eston, fe- A sessao solemne da investidura do Sr. D. Lniz
lizmente, persuadido de que nao seria fcil lvalo cotno ca.-allf'ro, des,a nobillssima ordem devia
a este acto de desculpa, salvo talvez, como medida !*' no a a7 des,e mas ncoa M* Pa
extrema, sob pretexto, como un. acto exlorqoldo *.de mal?' Por.caosa do lu' V omou el-rei e
a officina do Sr. Joaquim Antonio dos Santos,
es to-se fazendo as duas faces do pedestal, as quaes
teem, nma as armas portuguezas encimadas por
urna coroa de duqne e um dragan, e a outra as ar-
mas da cidade invicta coroados do mesmo emble-
ma. A execncao perfeita, e revela snramo gosto-
O Sr. O. Sullfvan dirigi ao Times a seguine
carta acerca do conflicto que se deu em Lisboa,
por cansa de ter a torre de Belm atirado contra a
fragata Nigara. *
Senhor :O governo portoguez annuio ao pedido'
feito pelo ministro dos Estados-Unidos, de que fos-
se demillido o commandante da torre de Belm, e
saudada a bandeira dos Estados-Unidos, como re-
parago dos tiros feitos ao Nigara e Sacramento,
quando pareciam dispr-se a sahir do porto. Mui-
tas pessoas interpreuvara isto como nm acto in
por forga invencivel. E' verdade que essa torga
estava presente no Tejo, sob a forma das fortes ba-
teras dos dous vasos federaes, mere dos qnaes
esteva a cidade de Lisboa, porque, tendo ellas pas-
sado os fortes que esto entrada do rio, nio ha-
via bateras capazes de Ihes resistir.
O laclo, porm, foi que o commandante da aril-
Iharia de Belm exorhitou, collcando-se a si e ao
sea governo lora do direitonao pelo primeiro ou
segundo tiro, mas por continuar o fogo depois de
ter o Nigara feito o signal de que ceda intima-
corte pelo
Russia.
faliecimento do principe herdeiro da
0 lato de 10 dias.
No pplygono das Vendas Novas, toante fei-
to as experiencias de um fogele fie xa; invengo
do Sr. Tavares. Diz-se que a invengo poder ser
aprovada.-
Parti no dia 22 do corrente para Paris o ds-
tincto escriptor francez Louis Sanvages, que so
acha ha bastante tempo em Lisboa.
No dia *a na alfandega municipal deapacharam-

MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO VMUT
ILEGVEL


Diario de feriambaeo -. Terca letra la de Malo de t5
5EE
se trigos estrangeiros, cujos direitos ereederam se eontam alguns escriptores festejado?. Parece liad ao mesmo lempo a dilatafH
quanta de 12:000,5000. t taifbem que os presos "da entrada seia dobrados, da? varagoes da temperatura. *
Coii_iiuaumaciivainentc os preparativos para para a receita produzir um. resultado favoravel ao I Do lado da entrada da gare,
a exposlgio,le|ernacional, nao s na Torre da Mar- desejo da cemmtssa mina por um varao principal,
ca mas tambem na cidade, aonde as casas de al- Diz-se que o Sr. Francisco Palha, lenta escripia- produx o melhor effeito.
i.
**\
e'MaaVAlho escrevem-nos com data
Vm
O Sr. Alfredo de Athaide est imitando arcme- inferior ao nivel do primeiro andar por urna vi
ira
repr
ano
guma apparoneia ecommodldade sao muilo proco- ,-rar no theatro normal a actriz 'Emilia das Noves,
radas. A ctinva que cahio estes dias fot de grao- qnando regressar do Brasil,
de beneficio, porque as aguas que adquiri a >o-
cledade do palacio de cristal-posto que ja encana-
das s para o fli da sema que poden regar
seus jardins.
As entradas gratuitas n'aquelto recinto vao ser
vedadas, menos aes accioaiMas daaeaiprcz-, que
justo que tenham alguma regala 4o seu arrojo. O
preco da entrada e de 40 res e 20 res para os me-
nores; sendo prohibida a estrada de caes, ou ou-
tros qoaesquer animes, e reeooasaveis seus lotes
pelo prejuizo quu caasarem.
Consta que nestes dias se tero passado um nu-
mero "consideravel de aceces, por isso que o publi-
co, e especialmente os briosos habianles da cida-
de do Porto se vio compenetrando da extraordina-
ria lilidade do estabekieiinenti, que anda podera
vk a dar coosiderave intt res-ss roateriaes, e de
quanto est coiupromettida a stia digoidade aoe-
liz xito do arrojado commeltiraeoto.
A sociedade tambem vai orgaoisar um corpo de
polica, privativamente seu ; e resolveu a direceo
dar por empreitada ludo quanto seja susceptivo!
de sa forma dVxecucao.
Et venda o previlegio para tirar vistas ptao-
tograpbieas interiores e exteriores.
Consta que para a solemnidade da abertura a
que podero assistjr gratuitamente os accionistas e
seos eemBes, ser limitarlo o numero, e ele-
vado o preco dos bilhetes d'enirada.
Os trabamos adianum-se de da para dia, e a
actividade que se nota na Torre da Marca contras-
I Maguite
de 11
r*ciia^desculpa da interrupcao de miabas Anna, branca, filha regrua de /os Pedro Gayo de
BntfttMftllQ etnn inri Ha P-in.ri 4lhr -mama Ul-.._,t. -
Este vario formado na parte9HIH l eaattaao
dos oulros por urna thesoura especial, ^Wf[i-Cbe(
dia*7 tanto por aemto,
tbaatro de O. MarialL
OSr. Eduardo Aagusto Vidal, aotor das Harmo-
nas da madrugada vai publicar um Hvro de poe-
sas, inlilatadoFothas solas.
OSr. Mi de Catatho, filho^lo aesso primeiro
poeta vai tambem dar a taz um livro de versos
Cooidencias de vinte asaos.
1) Sr. Floreado Sarment, guarda Hvros da
companhia Facao e Tecidos de Torres novas, e aa-
tor do drama No tempo dos Francrzes, escrevea
ama comedia em 5 actos intitulada Os caradores de
casamentos que deve subir a seena no theatro nor-
mal.
No Gymnasio est em ensaios orna comedia
intitulada Um mtnstro civilisado imilacao do Sr.
Borges de'Lima.
as Variedades vai brevemente subir a see-
na Os piratas, tradcelo do Sr. Jos Carlos dos
Santos.
as, estou fora de Pod'Alho.aeste
ivo da referida interrupcao, mas emfim
no meu posta,
egau o invern, embora tarde, e vai at
ataacada; o espaoo compreneadido
dota pegas gado por vigas vertteaes, vardes
esa vidracas.
Ao centro ntn grande florio graciosamente ds-
aeolo e envidraeado avtdros dexiores, repraaeata o
sendo das arasas 'porto guezas e a cara real.
A aa diotribaicao das partes eomponenlea do
edMiie para a enteo dos viajantes, badajeas,
a ooteat- a soHtfz, -a obra de maraenaria, qatn-
qiilhariaete^attadadas ejecutadas como maior
cuidado, por certo nada deixam a desojar em gosto
e perfeicao.
As paredes sao todas construidas de pedra lavra-
da de Pero Pinlieiro e ljelo, ligadas ao nivel do
primeiro andar, e da cornija superior por un en-
cadeamento, completo de ferro com ancoras vert-
caes, e qoe tudo assegura urna ligacio forte, e per-
feita eatre todas as partes da gar.
Alm deste encadeamento todo o urdimento
principal do pavimento de primeiro andar secom-
pde de fortes vigas de ferro, cujas proeminencias
No Circo do Prlcc tem sido grande a concur
rencia aos espeetaculos da companhia de Zarzu-; contribuem de urna maneir feliz para a decoraco
lia. Idos toctos.
El-rei Sr. D. Luiz mantiou fazer nm ricopla-\ As mesmas columnatas existem tambem as
car da Torre e espada para offerecerao embaixa- grandes armazens da nave que flea na parte do
dor da catana de Inglaterra que vem trazer a el- Tejo.
xei o presente da ordem da Jarreteira. O placar Esta construeco importentissima, fol confiada
debatanles. pelo Sr. Salamanea aos -Srs. Oppermam & C, que
E sabido porm qoe em Inglaterra nao per- designaran) o br.'Agns, joven engenheiro civil da
mittido accear eondecoraedes eslrangeiras, seno enoota franceza, de dirigir e fiscalisar a execuco
u singularmente com o vagaroso pcogresso d'obras! gandas em campo de batalha. dos trabalbos.
publicas. K Consta qiiaoSr.:Fradossoda Silveira vai ser1 O Ierro foi lis mandfar tarado e preparado em
Ningnem all val que nao fique surprehendido : agraciado com o ululo de conselbeiro-de S. M. Di-. Glasgow, nos estabeleeimentos-dosSrs. Machellau
pela belleza das vistas que de todos os pontos se zem tambem que vd sor contemplados com a com- & C, sobre a direcciio do Sr. BHalr, associado da
desfructa;e era opioio de mallos eslranguiros monda de Cristo, o l*r. Eugal, cooselneiro interi- casa, queveio peesoiroente dirigir o seu pessoal
no chefe da reparticao de estalistica em Berln, o para a ollocacao dos vardes.
Sr. Alfredo Legoyt, chafe de divsaono ministerio i Na soa offletoa foram fundidas as columnas,
da agricultura, commercio e obras publicas em vigas etc.
Franca
O-faadamento destas gragas consiste>nos servi-
les prestados por aquoes dous eavalheiros no
congresso de estalistica a que o conde d'A villa as-
sistio como representante de Portugal.'
Fecho esta noticia nobiliarchica com a noticia
de que Portugal vai ollorecer ao imperador dos
Francezes a gra-cruz da ordem de S. Thiago, em
attencao a historia de Julio Cesar, que o Imperador
acaba de publicar.
Est quasi concluido o.nevo quarlel para o
que dtfOcilmenle s encontrar em qualquur parle
da Europa um ponto de vista mais grandioso e.pi-
loresco ao mesmo teinpo.
Margeos, montes, bosques, rails-uay, edilica-
roes tudo ali -se ncontra graoiosaminte,agrupado.
A direceo da sociedade ja fez um annuncio que
vai por em execuco a idea do corpo de pdlicia in-
tern, o qual dever servir al a concluso da ex-
posigo internacional.
O Sr. Alfredo Alien parti para Landres por va
de Hespaoha e Fraoca. S. S. vai activar a remes-
sa dealguns objectos que ainda faltam. Os anne-
xos e o grande orgo,,que urna verdadeira mara-
vilha, j devem estar embarcados. O Sr. Alien
tambem tenciona visitar a Blgica, e deve estar
aqu de volta no melado de maio
Inaugurou se no dia 18 do correte, na ra
dos Cava I he rus ( Porto), a casa de cocrecco para
vadios, com seis que se acbavam julgados as ca-
deias da relaclo, e que foram recomidos n'aquelle
stabelecimenlo. que estao liabalbaado nos officios
de cordeiro e sapateiro.
Asslstio a este acto o governador civil, o qual,
explicando ao director, n'um.breve discurso, como
tjueria que fosse cunyiwdo o regulamenio, anirouu
em egoida os reclusos a que se dedicassam ao es-
tudo-eaos.ii8laios.queescolhesnem, aGmdo secem
olis sociedade, e por meios honrados grangea-
rem o pao da soa sobsjsleooia, exaltando junta-
mente o valor d.o trabalho, .que alm de .ludo,
nma le imprescriptivel imposta bumanidade.
Os reclusos vestam aaifoxmemenie. A casa tem
urna guarda municipal.
Logo que haja sufllcienle numero de uniformes,
iro entrando, para all mais alguns vadios qu j
se aehmn julgados as cadeias da relacao.
O 'Sr. Joo Vielra Lopes offereceu-se generosa-
mente para ser facultativo deste estabelecimeoto,
tem como da casa de detencao para mulheres dis-
solutas, estabelecida no Aljube.
O^ovoroador civil, agradecendo tal olTerecimen-
to, nomeou-o, por um alvar, facultativo daquellas
casas.
Corre qoe o Sr. Antonio da Gnnha Sotto-
Maior est nomeado enviado extraordinario e mi-
nistro plenipotenciario de Portugal no Mxico. Diz-
se tambem que ao imperador Maximiliano foi en-
viada a banda de tros ordens militares.
Asevera-se, cora fundamento, que estavam
feitos viscondes os Srs. Antonio Luiz de Seabra e
** 4o Coila de Soaza Pinr> Raetn
Est a compor-se na1....,,.______________
iterm sobre osossos humanos fosseis descobertos m
Muge pela commissao geolgica. Esla
A podra tevradaj fornecida preparada peloSr.
Moreia Coate.
Os tijollos foram fabricados pelo Sr. Vidal, em
Villa-Franea.
Os trabalbos "de oarpintiria e marcenara, sao
aperfeicoados productos da excellente fabrica da
Accelerarao.
Os trabalbos de pedreiro loram confiados ao Sr.
Goulard, e Manoel de Jess.
Os aparelhos de illuminacao agaz e a vldra^arla
foram fornecidos peloSr. werllam, de'Brmtllas.
regiment de artilbaria n. 1 a Entre-muros. As' O plano da gare, do Sr. N. J. Le Crenier enge-
obras.teem side dirigida,pelo engenheiro conselhei-1 nbeiro da cempaohla, e modificado em Paris.
ra Feijd. Todos os trabalbos foram dirigidos pelo habllissi-
Eis.a.descripcao da_gare de Lisboa, a que cima mo engenheiro em chefe o Sr. Jdao Evangelista
me referi; d'Aoreu.
As portas de bellissima pire dos camlnhos de O esforeos de todos contibulram-para a eleva-
ferro de norte a leste ao caes dos Soldados, devem cao do magnieo edificio, que hoje se ergue altivo
em breve ser abenas ao servido publico. Estaare na margem direita do Tejo, e que mais urna das
que .tica um kilmetro quem da autiga estaco nota veis obras da capital, e por ventura aquella
provisoria presenta aos viajantes grande vanta
gem de ser mais approximada ao centro.da popu-
laro, e poriaiito de muilo mais aoil aocesso.
A yur propriameote dita oecupa urna supescie
total de 7,UdO meteos quadrados, 4,1 J' des qoaes
edilicn e 2,915 de oilkinas.
Compoe-se de duas naves laleraes de lio metros
de eomprimento obre 13 de largura, juntas da
banda da cidade por um corpo principal de 50 me-
tros de fachada e 19 de fundo. O espaco compre-
hendido entre as duas galeras laleraes e o corpo
principal mediado 117,70 metros de extenso por
4i.it) de largura, tem urna cobertura de ferro e
serve de pra?a para o servigo interior da gare. Um
passoio belumado de 4,50 metros de largo, e ao ni
que^mais attesta os nossos progressos.
PERNAMRUCO.
REVISTA DUIIA.
Sabbado ultimo teve logar no anta Jsabel o
espectculo anunciado em eatra dos dous actores
duas acirizes, prximamente anegados do
aqui bom.
Mna-se hoje, dlzerMaa,4nHrjselb*
ctnwsdauardas Dacioo^'vjiMlraniWMtQa-
apara guerra.
< Aprasantou-se em audienw a*o-ddhftjado ca
pitioCario Jos Gomes de OlraaiM -com seu ad-
vogadopara averbar de suspettcTo *br. me de di
reito, qOMara de julgar o dito xvelefado, que
como sabo, est pronunciado palas exooflOi,^e
se diz paatitou na eleico da'ftKJrta.
/ Masnfo tendo o advdtrd'vttTdo logo com
seus artigos, manden o juiz de dtreito seguir o pro-
cesso seus turnos, porm iodeferiodo o requerido
por nao ter sido a tal suspeicao posta em regra,
assim me eontam.
i Foi marcado para 12 de junho a rennio do
Jury.
c Os generes alimenticios nao estilo muito caros,
com excepcao da carne, que se compra ainda por
subido prco. E' o que lenho por agda a refe-
rir-lhe. Adeos.
Numeracodostitlietes da tteHlS1 ffere-
cdos pelo abaiso atsigaado, para auxilio das des-
pezas da guerta.
Bilhetes de ns. 1003, 2204 e 2678.
Meios de ns. 973, 999,1344, 1714, 1774 e 2o3i.
juartos 'denos. "122, 401, TW, "8W,"fT01, 1281,
2077, 2095, 2314, 2364, 2401, 2491, 2732, 2793,
2942 e 2991.
Os bilhetes das ttertSfl" a KJ, .prodaziram a
quantia de 157,5500.
Thesonraria das loteras, 15'de maio de 18BS.
O tnesotrriro, Antonio Jos Rodrigues ieSouza.
Fallecen no da 14 do crreme, petas 5 horas
da tarde, a Exma Sra. Therea Francisca Correa
de Araujoneta 'do veneravel'wwonel Manoel Cor-
rea de Araujo, um dos Ilustres prisioneros da ca-
deia da Baha, em 1817.
A virtuosa tinada era um complexo de excllen:
tes predicados, primando sobretudo pela virtude
da carfdde, em cn|a ptaUca'foi realmente insigne.
Sua'motte'fi tocante pela "resfgnacSo chnst|a;
foi emlira a morte do justo. TtecCbeu com o maior
recolbimento e piedade os sacramentos da jgreja.
ABa-se entrerfs o distinCta e'habil prestidi-
gitador polaco o Sr. Lin Para, Maranhao e Cear, onde trabalhou sempre
com applasos e merecidos elogios principalmente
na arte da escamotagem, em que sorprende e admi-
ra. O Sr. Linski pretende dar um ou mais espec-
tculos, para o que envida seus esforeos.
O agetiwtHympto hoje ao mel dia, far
leilo de 242 saceos de-caf, parte do carregamento
do brlgae-escona hamburgnez Hamburg Pocket,-no
armazem do baro do Livramento, no caes do
Appoflo.
De Tacaratd nos escrevem, em 29 do passa-
do, o seguirte
Mara .branca, fllha "legitima de 'Manoel Pacheco iftin p^rnamhnm
da Siimin > uirii ifinan.u J..DJ.5 1 i0i0> rernamDUCo,
da Silveira Mara Florenelada Patxo.
Miranda.
Isabel, branca, fllha natural de Francisca Ferreira
dasGhagas......
Ermelinda, parda, fllha natural de Mara do Rosa-
rio Nascimeoto. .^bbbbbbbI
|Maria, branca, Alna natural de Rita CaroBade
' Moraes Carnalro.
Manoel, branco, filho legitimo de Manoel Gncal-
ves Ferreira Silva laoior e'BophemiaOionizia
Goocalves.
Pedro, branco, fimo legtimo dos mesajos.
Antonio, branca, filho legitimo de Joao da Costa
Lisboa e -SebaMIana-da-Silva Momas Lisboa.
lonocencio, pardo, Abo de Theroea, esorava de Jo-
s Soares de Azevedo.
Candida, parda, fllha nataral de Candida Maria da
Conceicao.
Leonardo, crioulo, Qlho oatural de Maria da Costa,
preta liberta.
Joo, crioulo, filho de Igoez, esefava de Beroardi-
no da' Silva Maia.
Captulina, crioula, fillia de Nrcisa, crava de
Felismina Nanos Vieira.
Laurentina, branca, lillia legitinta de Luiz Antonio
dos Santos Pereira e Anna Tbereza dos Sanios
Parein.
Tecla, crionia, lha legitima de Felippe N'erv Car-
doso e Carolina Maria de Albuquerqae.
Cecilio, branco, filho legitimo de Francisco Liba-
niq Colas e Rulioa Colas.
[l-aiT braaco, filbo legitimo de Tbornaz Joaqwm da
Costa e Maria Amalia de Jess Pereira Castro.
Joaaoa, parda, iilia natural de Tbereza Maria de
Josas.
Amelia, branca, fllha legitima de Manoel Borges
de Freitas e Martinba Joaquina de Freitas.
Antonio, branco, Gibo legitimo de Portnnato Ribei-
ro Bastos e Joanoa Freir da Cruz liastos.
anno, Santo Antonio; inte-
30 aanos, solteira, escrava,
rife.
Maria, Peraambuco,
Boa Viste; ttano.
Loia Pnaeh Demen, Franca, 25 anns, casada,
Recife; champsia.
Placida Maria Pjnhelro, Peraambuco, 32 annos,
sobatra, BovVMta; parva.
Beato, PernaiHlaeo, 1 aWfc/oa-Vista; helum-
lt7M9IS.
--14
Mgiaj, PernaaAoco, -dias,*.os; espasmo,
francisco Riberro^Salla, Pernambuco, 22
a%nos, solteiro, Boa-Pilla ;4it)Ue apopltico.
.Prnamb*o,l%a*.%.;os ; ttano,
la, Rio-Grande do WWIa, 60 annos, solleira,
Migfl),PrnambWo, '
Ma, Rio-Grande db
escrafa, Boa>Tta; eflttro.
GOMMSICADOS.
No Diario de Pernambuco-e boje depare com
um enorme commumeado relativo ao offerecimento
que flz a 4 do corrente aos meus collegas, que
n sso acbassem conveniencia, para observarera nm
caso de cirurgia qne se acha as minhas enferma-
ras do hospital Pedro n,-,e'qvie me pareeia raro e
curioso.
Para facilitar o exame aos qde qnizessem apro-
veltar o meu offerecimento, descrevl snmmaria-
raente a historia da doenca, indicando qne havla
pratieado, e teiwionava praticar.
A' opera^ao da extraejao da pedra do escroto
apenas asslstiram tres collegas meos, e
outro medico esaminou o doente antes
pois.
Devo suppor vista d'islo qne o comraunicado,
alias cheio de erros sciemifleos e de IntencSes in-
sultuosas para comigo, nao tem por objecto o bem
nem
i nem
um
de-
Thereza, branca, lidia legitima do Dr. Miguel Joa-idoJloeDle',neni 1Dter* da s quimdeCistro Mascares e Isabel Emilia Gon- coslumo responder.a'oecrlptos anooymos,
Salves Mascarles. 1ae so.tem Pr obIerl *:ar 'Parados abjecus, por
Riu, crionia, Alba de Sebastiana, escrava do Dr.! mais ?'8'a''x'as Que veabam oom apparencias
Miguel-Joaqum de Castro Mascares. scientibeas ou polticas.
Virginio, branco, Qlho legitimo de Jos Marques i, *ou proceder um desias-dias-ao rosUbelecimen-
Carneiro Leoe Celestina Barreta Carneiro Leo. da p,rte da nre""a inda obliterada. Se o autor
Antonio, branco, filho legitimo de Domingos Nuoes do commumeado me qaer auxiliar com a superio-
Ferreira e Joaooa Delphiua Nunes Ferreira. r"la(!e ,alent0 e pericia, .qne ostenta no seu com-
Francisco, branco, filho legitimo de Manoel Fer- """cado, estou prompto-a oovi.|o, e attende-lo se
nandes|Ribeiro e Amelia Austraquilina Adelaide i a|S"raa eousa me Indicar a bem do doente.
Ribeiro. Vonha oxamioar o doente, d-me a sva i
Amabilia, parda, filha legitima de Joaquim Flix
Barbosa e Antonia Mara do Monte.
Manoel, crioulo, filho de Alexandrina, escrava de
Antonio Duarte Carneiro Vianoa.
Joo, branco, filho legitimo de Guilherme Manoel
Munizde Albuquerque e Mirla Alexandnoados
Passos.
Aotonio, branco, filho legitimo de Constantino An-
tonio Gomes e Maria Joaquina Rosa.
Isabel, branca, fllha legitima de Jos Maria Goncal-
ves Castello Branco e Olympia Maria de Sena
Castello-Branco.
:AJ*fg (fo O canalliolro Bastos) faz os ho- j0s0, branco, filho' legitimo de Joao Jos Celestino
e das
sol.
O traballio
que apresentaiam revela talento,
mens respelraveis aos dmos uns dos ootros, aos
olhos-mesmo-daquelles ijue mais della se desviam.
Esta mxima eirretragsve!; e, como corona-
rio deila, vetnosque a noticia da remoco que ob-
teve pora esta romarca o'Sr. Dr. juiz de direito
Marcns'Corra daT3amara Traarindo, foi aqui re-
ceblda com geral satisfagan.
E nao poda dehear de ser assim, desde que o
Sr. Dr. Tamarindo, exercendo neste termo os car-
gos de juiz municipal e delegado de polica em
1854 a 1888, deixoonetle, pelos seus actos de jus-
tica, nm neme immorredoro, procedendo com mui-
to tino, coragem e'hUelligonoia.
Multo deseja-se a sua chegada, tanto mais
A" 1' mormenle a Sra. D. Isabel vel do cbao contorna os lados deste praca. O edi-! ^SSSSLW^T^ TIT JIT residir neste comarca somenteSOou 40 dias, como
do chao Sj^aa?1!*!"^ JW* -y/.f o Bzeram alguns dos seus antecessores.
publico, forea' guardar! ', *!&**%.as s?is *\om Wrde' chegaram
5o de trabalhs seus, par" definitiva-: Tn W1l"a 28 ToraB,ar,os da P^, vindos da villa
scia-los na devida extenso do tlamo^ 2 uricJur>''os.cla*8S>3eKair*n'hoje para a cidade
. do Penado, e wao apreseniar-se nessa capital ao
Exm. 6f. froobtaola i* provincia.
Pavimento ao rz do cho.-Nave esquerda. Ao l -*>^ ^ v4 aliao8 mQos **"***'
denm primeiro andar, e, nalguus sios apaas de ^Sg v!vafno-
Passaremos em rpida reviste tanto quanio o! i^?'1-1,"!-,.!,
comportem as dimensoes deste folha as di de cada urna dassuhdivisoes deste grandioso edi- qae ni7flade ssalm ter-
Bcio. : / ~ doraiDS chegou a este porto a crvela
Onward com o ttm de conduzir os dus marojos
oeotro desta nave est o vestbulo da partida dos S(S*?5hf0?"l^rrm' lalc,ados ** morte do
oasaageiros, espacosa sala ou compariimenio de i p n ^Pn' u ^ ,
34:8 metros de comprido por 12:25 de largura, ~.UH**" ""W chegado domingo dos
dividido Itav^tokniH^ Sftes prezas para as. g^s*.
terior, da banda da ra, destinada para a entra
memoria dados passageiros, e para a distribuido dos bilhe-': n.'^.Ce,ara e?'avam alistados
redigida pelo Dr. Costa, director da commissao, e tes de 1.a, 2/ e 3. classe as duas extromidades, p 1 p, ?. -
(.alente os srs. commandante Sabino Sidrebio
Al.vas de Castro, Benjamn Beltro de Aleaoar,
Francisco Lopes de Siqueira Granja, etc., que fio
dignos de .toda eooaideaaeao pelo seu patriotismo,
TT^ f3PaJan'v*ba Pa, acudindo das eolam*, da pairia, deam,
.. ,..fc( niMim a amigas no Os-1
174 voluntarios da
de Mello e Alodia Candida da Silveira.
Manoel,nardo, filho de Sebastiana escrava de Al-
varo Uchoa Cavalcantl Campello.
manoel, pardo, filho natural de Tbereza Mara de
Jess.
Horacio, branco, filho legitimo de Francisco da
Gosta Maia e Maria Francisca Diniz Maia.
Marcelino, crioulo, tilho de Elena, escrava de Joa-
quim Pereira Arantes.
Jos, pardo, filho de Anna^escrava de Antonio Au-
gustos dos Santos Porto.
Joaquim, branco, fllho legitimo de Joaquim Adol-
pho Pereira Magltiaes e Francisca Francolina
Cavalcanti de Albuquerque.
Pedro, crioulo, filho de Francelina, escrava de Ro-
sa Alexandrina de Mello.
Maria, branca, Cllia legiiima de Joao Bal bino Ra-
mos e Francisca Baptista de Barros Ramos.
Maria, branca, fllha legitima de Manoel Rodrigues
dos Santos Moura e Gullfiermina Borges dos
Santos 'Moura.
Flonano, crioulo, filho de Maria, escrava de Clara
Clemenrraa Carlota de Brito.
opinio.
que esse sena orneo procediraento, se igual con-
vite rae houvesse sido reito.
Nada mais tenho que dizer ao autor do commu-
nicado.
AopuWico porm, aos tetares do roon ofiereci-
mento, e do desabrido communicado, prometi com-
municar a observacao completa d'este caso, assim
que estiver concluido, e ulteriormente o parecer de
algumas sociedades soientifteas, coja opinio hei de
solicitar para maior desengao das pessoas que nao
entendem d'cstas materias.
Recife, 15 de maio de 1865.
Dr. Lucianode Mi#a*s Sarment.
CORRESPONDENCIAS
ftrs.Tedactores'da Revista ft'anw.Vendo a ge-
nerosidade cora que Vmcs. franqueam esta parte
acreditada deste importante Diario justas recla-
macees, boje pela primeira vex rogo a Vmcs. o es-
pecial favor de darem pablioidade na sna acredi-
tada revista transefipj'ao, qoe agora faco em viste
da parte official do Exm. Sr. presidente desta pro-
vincia, publicada neste importante jornal n. 110 de
13 do corrente, em cumprimento a um aviso do
Exm. Sr. ministro da justica em que manda syndt-
car e responsabflisar o bacharel Joaquim Theoto-
nio Soares de Avellar actual phos do termo de'Gimbres, pelos factos que llie sao
irrogados em representego da caman municipal
d o mesmo lermo.
O abnraoassignaditpai do referido bacharel pre-
sando a honra e-dignfdode de seu fflbo, fia como
magistrado e j como simples cidado,
acompanhada de urna traduc^o, era francaz,.pIo e para distribuico das bagagens ao centro ; a ou- i ,sh ., h < ,' Sfi8uni10 ami esU
Sr. Dalhuraty, professor do collegio militar, com
gravoras no texto e sete estampas primorosamente
desenhadas pelo Sr Barros, desenhador da com-
missao geolgica. O formato da Munoria prxi-
mamente o dos ceza.
As lettras acabam de perder um dos seus la
bonosos cultores-era Alfredo Hogan.
Succumbio a urna grave enfermidade, depoisde
ter solfrldo com a maior resignacao todos os effei-
tos de um padecimento profundamente penoso.
Alfredo Hogan centava 35 aunos de idade, tlaha
urna constituiejio dbil e pouco saudavel, e todava
publicou Intioidade de escriptos, taoto em joraaes
litlerarios, como em edi(o especial.
Foi collaborador da Ulustracdo Luso-Brasteira e
fez parte da redaego do Progresso e Ordem.
Escreveu tambem os romances A Mo do Fina-
4o, Marco Tuho ou o Agente dos Jesutas, A Pe-
dinle de Lisboa, e varias composicoes dramticas
que foram recebidas com applauso nos principaes
theatros da capital.
A nossa corveta D. Joo I, que de Mocambi-
que fra ao Cabo da Boa-Esperanga para reparar
algnmas avarias. resoltantes de ter encalhado,
sanio de'Stmos'Bay m dlrecco Europa, no da
8 de fevereiro.
fastartou-se no dia 20 no Centro Promotor
a cmmrssSo dVmelos pafa promover a ereacao de
urna creche, isto casa onde se recebem as crian-
zas de peito, e mesmo at de 3 a cinco annos, du
ranle o da, em quanto as mais vo tratar dos seus
negocios. Segundo consta, a commissao tenciona
appellar para os sentimentos religiosos e caritati-
vos db pavo de Lisboa.
O Diario publicou urna portara, approvando
a resoluco tomada pela empreza do caminho de
ferro de leste e norte, tornando extensiva linha
frrea do norte a redueco de 1" a 3' classe, que
fura feiu na llbha de leste, para o transporte das
carnes salgadas e fumadas, approvada por porta-
ra de 17 de fveYlro do anno prximo passado.
PUBlicou tambem o Diario urna caha regia
fazendo merc do titulo de dama da real ordem
portuguza de Santa Isabel EXma. Sra. D. Mara
Julia'Mthllde de Drouym de'Lhuys, esposa du mi-
nistro dos negocios Cslrangeiros de Franca.
Consta que em Liverpool se abrir urna subs-
cripge, cojo producto ser applicado a compra de
urna espada, com qne algons daquelra Cidade pro-
Jectam brindar o )vern*Wr da'Tofre de Belm,
que'manaon faftr fofo sobre s fragils fedraes
Nigara e Sacramento.
O brinde, segundo InfoTmactSes, offerecido co-
mo tributo pela maneira por que se houve o ex-go-
vernador para Kofn os cavos norte-americanos.
XfRnt-se qtte o amigo 'thetro'da ra dos
Condes ia srdemotido, para o qtie ja a companhia
recebera intima^o do preprietano para, no finido
prazo da escriptura que BflaHsa em principios do
anuo de 18G, o deixarem.
Parece que o seu propietario projeta Tazer Bm
predio'enlo'rtformar o vetho pardteiroeora ono-
me de theatro.
Varias pessoas tiveram de ver ha dias, ama
porcSo de ooro qoe o Sr. ffl. Bwnay/hod've de Om
trabalHador qne c acbon dentro de urna pedra que
esteva partlado.
O Sr. Burnay coaipron o ouro ao homem, eo seu,
peso de eoitavas'de ooro fino. /
Os pedaeos do ouro, gao grandes e mais da om
pesa de 6 a 7 oitsaae. t
ra destes venden a Sr. Burnay ao engenheiro
da'MWa ae-S.'TOlBlnt*, "qe sg**do disse, teiK
dona manrat1o para o awse de fJonoYes, assim
como om fragmento da efemqdefoi achaco o
ouro, que mostra tetts 'o vnesmo metal, como
curiosos exentla res ttttBralolcBS.
8er Isto o indicio dealgumariqnissirao minado
oaro?
Parece qoe a commissao encanegada dele-
var a effeito a coHocacao dos 'boatos de Garret e
Epipbanio, nao est habilitada para realisar aquel-
la obra, porque tem apenas o producto de nm be-
neficio no treatrode S. Carlos, quaatia esta qae nao
exceda-a 70000 e qoe os bustos, com s eompe-
tentes nedestaas nao imporiaro em Mooada
2.000*.
A commissao segando affiaacaat, cada om dar
ama recita no theatro normal roprcoentaade-se al-
guma peca de Almeida Garre!, sendo oa principase
papis dessspeunaospor cariosas, eafr os quaes
tra parte, alm das mesas das bagagens, da banda' Ti^L^'aV^10 1fornecido ?to
da Braca destinada nara n prvicn ,da* ba m^t^^^^ttSS^^SR^ parao e^rclto, 5 ditos para a armada, 65 fo ^o sertaoda .arovincu as quaes entregues a
VmSSJiflgCigg ySS^k^S'^^.^A^^ aar^da> 1.nd,ffereac-a-na<' 1Wrt despertar aos reclamos
do vesbulo da partida, esto em seguida urnas
das ootras, na sala de espera da 1.", 2.* e 3.a clas-
e 93 pracas da companhia de cagadores.
As chuvas tem apparecido em quasi toda a pro-
vincia.
Na Parahyba nada occorrea.
O escrivao Torres este de semana, para o
protesto de lettras.
O vapor francez Peruse loroou neste porto
- -,- -.....r --------, nao pode
uysses, pardo, fllho legitimo de Joao Fernandes da deixar de respeitosamente manifestar um voto de
Cruz e Seraphna da Costa Cruz. gratido e respeito ao Illm aftein. Sr. Francisco
GaWino, pardo, fllho legitimo de Pedro Justino da Jos Fnrtado anorto digno e honrado ministro da
Fonseca Barroso e Jesuina Maria das Chagas justica, pete felfa oeeasiao que acaba de facultar ao
Barroso. seu charo filho de solemnemente se justificar da
~ ih~ mam Ao. nnmins-os.. Mar1j,os Ramo.:. sjirda euerra. que.(tesd_e_.outubro do anno prximo
ralta cenidao. passado, pozeram em manejo os gratnilos desaffei-
Lm filho de Laurentno Pereira da Silva : falte eoados do Teferldo jniz com o nnreo flm de o nao
certidao. verem reconduzido, cojo plano viram malogrado pelo
Casamentos : acto de verdadeira justica pratieado nelo mesmo
suas irmaas Alfonso Peixoto de Oliveira com Maria Leopoldina Exm. 9r. Prancisco Jos Furtedo mnito honrado
Isabel Peixoto. ministro da jostiea e mnHo dhrno presidente do
Anna Josephina conselho do ministros ajudado petes justas infor-
ncury, que dista dassa capital mais de cento o ses-
sente legos, ei-los-em caminho para o thetro da
guerra I
Que+eHo-exeeapto de aerisoiado patrietsmo
acaba de dar a villa
se, as quaes communlcam directamente per gran-
des portas de vidraca cora a praca.
Em seguida as salas de espera, ha muitas outras
casas que servem de escriplorios, e offleinas de ser-
vico. A' direita do mesmo vestbulo v-se logo o ~ TffZt w^* reruse WT^ f68" pori?
bufete, jonto ao qual esto a casa de refrescos, a pfaHs q suI 3J Passaeiros, conduzmdo para all
cozlnha do bufete, o porteiro, a escada dos sotos, iinc Aar,n;, A a .
e do primeiro andar, differentes offleinas do servi- "",?* d?pois SE* do Rl ie Janeir?
co da gare, e dos trens, latrnas para homens e se- 2DTm "2!!UnAs destmo ao nor'e. succumbio
nhoras, tudo construido com as mais rigorosas "e um ^lue dei hypeiropliia, segundo se suppoe,
condices de commodidade, economa e hygiene. S\*TL de M'randa: ,
Nave direite.-Comprehende a extremidade da' "i,do era.coran"ssano de 1 classe da armada
praca, do lado da cidade, a sala de sahida dos pas-1 naCiCT5*J! 3SR para e8ta Prov'aci!l-
sageiros, a chegada dos comboyos. Communica -.r*?!*^.os. .""08 diversos deste jor-
direita com a sala
da patria ? I
O exemplo por dentis digno de imitarse ;
porm, se assim nao acontecer, fiqne elle ao me-
nos registrado na memoria de todos.
Honra ao brioso pavo do Ourionry .'
Da cidade do Ass, no Rio Grande do Norte
nos escrevem ero 26 de abril passado :
A marcha dos nossos estafetas, do porto de
Maco para esta cidade, se ha tornado pessima 1
Passam-se seis, oito e dez dias, que temos cer-
teza de ter all tocado o vapor do sul, eqaeos nos-
sos jomaos e cartas permanecen) na agencia, sem
que nos seja posslvel obte-los, e nem obter noticias
dessa praca, e mais logares do imperio I
< Sabemos, que essa demora dos estafetas nao
provm do respectivo agente, capilo Jos Vicente
nal, damos hoje publicidade a um artigo do agente Leao; 1ue alias adsempenha digna e satisfactoria-
v ajamen esquerda cora as ca'as e scriotorios da comPanhia d* seguros mutuos sobre a vida, de.; se cargoj certo porm, que ella emana
d despacho daTfandeiS' co" "veVibu ; nominada Pedente, e fundada na cidade do Por-1 das .rden^ cada VSXSSgSS and Seguem: >!J,b a "PO'.sabfildade do banco Mianca estebe- l8 so Pram dos das 1 e 15 de cada m
chegada, | [eTr 5KHU2R
eomprido, por 12,2o de lacgo. E' dividido em duas
os estafe-
mez, quan-
depois da chegada do
Por est publi'cacao se v que o respectivo agen- vap?!*'se nao no mesmo dia da chegada, ao menos
> ism mri ni,ii.in .ia a a -h.M .___. no ia segainte.
Nao podemos comprehender, qae vantagem
desta data. "r | resulta dessa ordem transmitida a agencia de Ma-
se outros escriplorios, as latrioas para a che'gada, I "=1 ^^^ A ,. twnlVuT* ^^
e grandes casas e armazens destinados para a al' ,, ^^.^W "J^JK res.PfiCl""> Jg& l^,*'
faodeea O corno nrincinal eoni.'-m ni nniTn ,e .tem a1m obtldo Ia' at 2 de abr passado, a o a'a seguinte.
randf' A3T4flBSt *&*S *aJa$$de 14,:600*a,ra do subscript depis
E* incontestavel o grande incremento que vo cao
BSEBg&SSSS^^ ^c^,adMi^ <~9*~-**+
pelo contrario
itesti
cal, quer ao servico publico,
l'rrrbelino Theodoro da Silva com
da Silva.
Manoel Antonio Cosme Martins com Marcolina
Ciandlna Bastos.
0 vigario, Rezende.
HBPAnTigAo oa polica:
Extracto das partes dos dias 14 e 15 de maio
de 1865.
Foram recolhidos casa de detencao no dia 13
do corrente:
A ordem do Illm. Sr. Dr. chefo de polica, Joa-
quim Jos de Sant'Anna, para reernta.
A ordem do subdelegado do Recife, Silvestre Jos
Ferreira, para averiguacSes emerime de roubo.
A ordem do de S. Jos, Rachel Mana da Concei-
cao, por briga.
- 14 A
A ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Ma>
noel Fernandes do Nasciraento, vindo da provincia
da Parahyba, como criminoso no termo de Goian-
na ; e Miguel Flor, vindo do Rio-Grande do Norte*,
como sentenciado com dislino ao presidio de Fer-
nando.
A ordem do subdelegado do S. Jos, Anna Joa-
quina de Nascimento, por offensas a moral pubh-
; a Hogerio, escravo de Joaquim Francisco
macSes que-1 he foram ministradas peo mnito reto
e sempre jtrsticeiro o Exm. Sr. Br. Anselmo Fran-
cisco Peretti na qualdade de presidente desta pro-
vincia, como seu primeiro vico-presidente a quera
eternamente me reconheco grato.
0 abaixo assignado pede ao respeitavel publico
e aos seus amigos e de seu charo filho o favor de
aguardar o resultado da syndicancia a que se vai
proceder por parte do Ilustrado jais de dtreito da
comarca.
Confio que ser ella o mais satisfactoria e lson-
geira a meu filho e a mais formal e cabal respos-
ta que elle poderia dar a seus gratuitos desaffec-
tos.
Recife, 16 de malo de 1865.
De Vmcs. atiento venerador e eriado
Manoel Jos Soares de Aaellap.
bagagens. A prlm'eira narte anterior dando ppp' promovera obemestar ea "moralidadedas familias; c,ai> ^uer ao serv,C Puj>lieo, Qier os panicola-
sodireciament sobre PfVSJTSSSVk preparandolhes futuro decente mediante urnas &J2*?***!*V**, f''. coh"">
ehadaprioeipalporaelolaVp^SenWd!*^ subscriptor, annual- tS^JfSSfA **** e WdoS abs-
ant'fctad'SSbovot bagageS d" S!SSUf" "Dt'r' ^^ M ^^l^S^SSSLm actnaes, qnando nao
pam do vestbulo, atraz da primeira' respectivo agente raandou n6r na casa dos ha brasileiro, ou at mesmo estrangeiro residente
Na outra
sociedade.
fi ^^^^S^^oV!^s- 'BtSSilt ttJS&SjZ SS paiz^ue nao aspir las" r
re^^i^^^S'uV^uV^^^^^ 5^ !?* dLs ^^i^^vmlmm^ bellicos
passageos qoecommunicam com o interior da pra- gra,,s-
?a A' esquerda do vestbulo da chegada, a esca-1 ~" Pe'as ** horas da noute de 13 do corrente
da principal, que conduz s salas e escripiorio da ,e,e lu8ar orna grande desordem. na ra do Cisco,
administraeao superior no primeiro andar. A' di-1da reita deste vestbulo o salo das familias, o qual leves-
communica de nm lado com a sala da sahida e do' A desordem teve origem pelo modo seguinte:
outro com o vestbulo da chegada. > Tendo fallado a reviste algumas pcacas do bata-
Primeiro andar.-Era a nave esquerda sao as lhao le Voluntarios e presumindo o sargento Do-
habitaces dos empregados principaes, cujas func- mingos da Silva Jnior, qne eslivessem na ra do
c5es reclamam a sua presenca continua na gare. Cisco, mandou este ao cabo de esquadra Aotonio
Sao ao todo seis ftabitecoes completes constando de Reierra de Andrade com algumas pracas para
78 easas. Quatro escadas tornan esta parte inde-1fazer conduzir ao quartel as qne estavam fra do
pendente do primeiro andar. Compoe-se a nave raesm- Chegado que fosse o cabo Andrade a dita
esquerda de 4 compartimentos formando os es- rua> enconlrou um samba formado por pracas do
enpiorios de diversos servcos do caminho de fer- io batalho de artilbaria, dizendo
, escravo .
asseveramof, sem medo de Duarte, por uso de armas prohibidas.
O chefe da 2\secfo,
/. G. deMesquita.
Casa oe oete.nqao.Movimenloido da 13 de
maio de 1865.
Existiam presos 355; entraram 3; sahiram 16;
existem 342, a saber: nacionaes 230; mulheres 4,
estrangeiros 33; mulheres 2; escravos 47: escra-
vas 6 ; total 342.
attitude que toma
' o governo imperial, das pracas que rene, e final-
mente dos debates e detalhes que apparecem na
imprensa sobre todas estas cousas, nao justo, que
nos (os Assuenses) estejamos inhibidos de, com a
1 possivel brevdade, compartIhar desse bem 1
Assim, pois, no auge da impaciencia, recla-
mamos do Exm. Sr. presidente da provincia Dr.
Olyntho Jos Meira, que digne-se de attender ao
que temos expendido e d ordens terminantes a
agencia de Maco no sentido de qoe, logo que o va-
: por do sul chegar naquelle porto, faga seguir os
estfelas no mesmo dia da chegada. e se S. Exc.
I quizesse, podia mu bem tornar completo o seo
beneficio, mandando qne os estafetas, sahindo logo
aps a chegada do vapor, s viessem al esla ci-
1 dade, e d aqni regressassem para Maco, pela
estas nessa
ro, director, subdirector, engenheiro era chefe occasiao que ali nao toraariam parle aquellas.
eagenheiros ordinarios, eropregados da d.reccao,! A semelhante observacao responden > ndrade que i ra'nde'e incont'estelel' vaTuwm 'de"nodon
contabilidade, via, material, moviraento, armazens ""lava era procusa de corapanheiros e que o ^^diT^MM^^^ oTiSSfnfflS
etc. ele Os escriplorios esto disposls dos dous! quena tambar e menos brigar. 2?SL JESBS1 nelo msmo vannr ane'
lados do um extenso e vasto corredor^tral, dan- Nao obstante te declaracao foram os voluntarios 22 Mata cSSc o oto nao ac^^tece nar'undo
do uns sobre o Tejo e oulros sobre a praca. 'Duas' accommett.dos pe as pracas-do V o a lula iravou-se os^eferido*Ttafetas ?o^o diectamente naraS r-en
escadas ahi eonduzem. O primeiro andardo corpo' resultando sahir ferido dito cabo, nutras pracas de
PUBLICICOES A fEDIDO
l'm tributo de gratido.
Tornar-se ndifierente gratido, exstindo mo-
tivos, que a exigem significada, por certo proprio
de coracoes apalhicos, e nao susceptlveis de um
mais leve sentimento. Coracoes revestidos de idn-
ticas qualidades, por certo terian os abaixo assig-
nados, passag.'iros do vapor Persinunga, se vista
das boas e affaveis maneiras, e bondade com que o
Sr. commandante Ralis se dignou trtelos, duran-
; te a prxima viagem, deixaisem de manifestar ao
Alimentadorcustados cofres provinciaes 125. iC^^^i^tSSSS^ *m'
maTo TmTda casa de deleDC0 d0 dia"de! ^ttSXttmSJft^
Existiam presos 342, entraram 5. sahiram 8, ter*88-B0? COraCe? dos-Passa6iros do referido va-
existem 339 : a saber : nacionaes 253, mulheres
4, estrangeiros 26, eslrangeiras 2, escravos 48,
-
principal do edifiek occapado pelos scgu.ntes d"os cornos o. dous paisanos. In^TS^SaJ^ViSdo
^^B1Ol^:~Sa,,aHd0TSe,h0d'a*ninistra- Oiabdeleado da Boa.Viste-diriRhvso ao Infar,' estafetas agencia daqai; parlissem n? mesmo
Cao, casa do adnjinistrador do servico, soeretarta, afkn de proceder a corpo de delicio e as deroais dia, on no seguinte para o centro.
pS0^n'pw'!. IVefS0S da dmD'stra?ao etc. A: deligencias para punicoos crmraosos. Este keneficlo, qoe acabamos de pedir a S.
, J^rL^DH"ZiestJarted^ed,flc9- JT E0""^ depois-dasoTmahdades prescriptas Exc. em cousa alguma prejudica aos habitantes
K,rtir^^ de escritorio e atojamento pelos estatutos e feta ateitora da retaiorio da mais centraos do qoa nos,.pela raxo de que nao
iv?m?K =r 9 '. adrainistraeao do MMk 184, o empossada a1 podem gosar delle, em conseqnencia da grande
I glJft!M!^yy.l''^*-^.yg^^-l,**:* a-** Pomguez distancia em que se achara do porto de Maclo.
sbrenosla de ama cubertura de ferro, coberta de I de Beneficencia, que tem de regereste esiabeeci-
folha ondeada o galoanisada, ao nivel da cornija su meato no crrante anno.
perior. Na parte superior e central ha ama groado'. Em raio de justMoadas recusas de alguns socios
lanterna envidraeada para esolarecer e ventiliar a ;one baviam ido eleitos para diversos cargos, pro-
Praca- ceden-se nova eteigo, ficando effectivamente
Este cobertura qoe junta notevel simplicidade' organisado o respectivo adro 'pala forma
inoontesiavel solides urna- das partes ais inte- gninte :
ressantes da gare. Prevedor, Antonio Lopes Pereira doiMeho.
fteste ponto recorda a da grande gare de Bordeo Viceprovwdor, Bernardo Jos da Cosca Valente
construida segnodo o mesmo systema. i Io secretarlo, Joao Pereira Rabelio Braga.
O urdimento formado por 29 vardes distancia-' 2 dito, Manoel Gomes da Crnz.
dos .igualmente de 4 em i metros de eixo em eixo,; Esmoter, Christovam Ferreira Campos.
e renaidos no todo ioogitradinalmente por 17 rea-1 Mordomos.Manoel Ribeiro Basto, faroiso Jos
qoes do paos de fileira Alm feotes pus-em sys- da Silva, Jos Nogaeira de Soaza, Vicente Alves
tema eoaipleto de thesouras twnsvorsaL e diagonal, Machado, Jos Antonia da Coste VaJente, Candido
I be assafora perfeite solides e esubiade.
I um dos vardes coaipM-se de duas artas
Aaborto Sodr da Moita, Aurelio dos Santos Coim-
------- bta, Manoel Ribeiro Fornaodes, Fraaaiseo Jos
i n orna esaaate de pedesul andio, e en-1 Regalo Braga, Lourenco RibeiFO da Cunha Glivei-
eravaad em nadr*. Sois pecas adidas, e H tiran-1 ra, Joaqnim da Silva Nognoira, Joao Macedo do
tea de ferro do dlsarsos dimetros firmara as dis- Amaral, Aotomo Jos dos Res, Manoel Rodrigues
tancas dos varaos. A lomas ondeadas ogatoani-1 da Silva, Antonio JoaaWm Goocalves Fraga, Jos
satas e presas reciprocamente por colxotes expe- Barbosa de Mello, JoMolm Aotonio fereira, Ab-
ciaaij utilteam todas n partes do systema, peraul- gasto Maniz Machado.
c Nada de systeroas -rottawiros ; estemos no se-
clo industrial progressiste.
< S. Exc. assim procedendo, nao far mais do
qne chamar os justos louvores dos seus adminis-
trados pela tiabiliOode oom se- os interesses do maior deiles e conciliar os do to-
dos ; porqnanto o fim de todos os governos deve
ser bem-dos governados, distnbuindo para con-
seeucao de semelhante fim grande somma de feli-
cidade pelo maior numero de cidadaos, como mui
bem se exprimi o sabio conselheiro Bastos.
Retaco dos baptisados foitos na matriz de Santo
Antonio do Recife, no mez de abril :
Mara, parda, fllha legitima de Theotonio Jos de
Souza e Candido Maria Rosa do Reg.
Julia, branca, filha legitima de Francisco do Prado
o Maria Francisca de Oliveira.
Luiz.semi-branco, fllho natural de Raymunda Ca-
rolina Roma.
Amandina, branca, fllha legitima de Caeteno Leo-
vidas Gama Duarte e Maria de Almeida Gama.
Amelia, branca, filha legitima de Agosiinho Nunes
da Scbreira e Mara Alves de Castro.
escra vas 6.Total 339.
Alimentados a custa dos cofres pblicos 118.
Movimento da enfermara do dia 16 de abril de
1865.
Teve baixa :
Jos Mendes; dearrhea.
Tiveram alte :
Juvino Francisco dos Passos.
Manoel Jeronyme do Amor vino.
Francisco Gomes d'Andrade.
Manoel Joaquim Correa.
Passageiros do vapor brasileiro Persinunga,
entrado dos portos do norte: Manoel R. deOIiveira,
1 escravo de Francisco Rodrigues dos Santos, Fran-
cisco Joaqnim Nogueira, Joo Octavio Vlveiros, i
escravo de Joao Rayraundo de Carvalbo, Pedro
Soares de Macedo, Joo Francisco Ferreira, Fran-
cisco Justiniano L. Caldas Jnior, Idallno Ferreira
de Souza, Manoel Lins Wanderley e 1 escravo, Ma-
riano Lins Wanderley. Claudino Jos Correa, Joo
Jos Correa, Antonio Benevides Liandro de Mello,
Joo Segismundo Peretli, Dr. Manoel B. sua senho-
ra 1 filho e 1 irmo, Gnilhermina Maria da Con-
ceicao, Pacifica Maria de S, 1 preso de justiga, 2
pracas, 1 escravo de Domingos Henrique, Miguel
Pessoa d'Araujo Tavares, 7 escravos do Dr. Bol-
var, conego Joo Baptista P. de Mello, Manoel C. de
A. Ferreira Mello, Antera Leopoldina Ferreira
Mello, Adolpho Eugenio Soares, Manoel Jos do
Lago, Dr. Antonio Florentino de Mendello, Louren-
co Antonio de Azevedo, Jos Antonio Martins Leal,
Antonio Thomaz carneiro da Cunha, preso e 2
pracas, e Fructuoso da Soledade Segismundo.
Passageiro da sumaca brasilelra Bella Caro-
lina, sahida para S. Matheus: Sabino Jos de Al-
meida.
Passageiros do vapor brasileiro Tocantins,
sahido para os portos do norte: Izidoro Norat
Francisco Jos Guimares, Antonio Custodio Mo-
reira, M. de Guimares, London Hueseppe, e Ga-
briella M. Guimares.
Cemiterio publico. Obituario dodia 13 de
maio de 1865.
Manoel Goncalves Branco, Espanha, 28
solteiro, Boa-Vista; infeceo pulmonar.
Honorato Jos da Silva, Pernambuco, 28 annos,
solteiro, Boa-Visla; toberculos pulmonares.
Thomaz, Pernambuco, 5 mezes, S. Jos; convul-
sdes.
annos,
por. Portento receba o Sr. commandante Ralis essa
pequea prova de amisade dos abaixo assignados
os quaes aproveitara a occasiao para offerocer-lhe*
os seus servigos pessoaes.
Recife, 14 de maio de 1865.
Miguel Passos. d'Araujo Tavares.
Jos Octavio Vieira.
Malino Fernandos de Souza.
Joaquim Francisco dos Sanios M.
Pedro Soares de Vfacdo.
Claudino J. de tal.
Lonrenco Antonio A.
Francisco Justiniano Lins Caldas Jnior.
Minervno Lins Wanderley.
Antonio Thomaz Carneiro da Cunha Jnior.
Francisco Joaquim Nogueia.
Joo Sizenando Pereti.
Antonio Benevides S. de Mello.
Adolpho Eugenio Soares.
Manoel Lins Wanderley.
Fr. Fructuoso da Silveira Sigismundo.
Jos Aotonio Martins Leal.
Conego Joo Baptista Pereira de Mello.
Manoel Cavalcanti ue A. Ferreira Mello.
E de Jimky.
Antonio Florentino Mindlo.
Dr. Manoel Beroardino Bolvar.
Pastilbas vermfugas de Kemp,
Todos os mdicos qne especialmente se teem de-
dicado cura dos molestias das criancas. asseve-
ram qne as pastilhas vermfugas de Kemp o re-
medio mais excellente e efficaz que al hoje tem
sido conhecido. Acham-se ellas exclusivamente
preparadas cora as substancias vegetaes as mais
salutferas. 0 sen sabor delicioso, nao causara
nauseas nem dores, etc., prodozem sea effeito com-
pletamente, sem que seja preciso logo immediata-
mente usar de nenhuma especie de purgantes.
Tanto as mais como os proprios fllhinhos, nunca
desesperam dellas, porque se as prlmeiras teem
completa confianca as pastilbas, estes nltlmos as
tomam com o maior prazer posslvel. Desde qae
estes admiraveis e incoraparaveis pastilhas foram
descobertas, todos os demals vermfugos asqnero-
rosos teem sido quasi inleiramente abandonados o
desterrados por todos. As pastilbas vermfugas de
Kemp se acham lindamente acondicionadas dentro
de frasqunbos de crystal, nao s para sna boa
[
MELHOR EXMPLAR ENCONTRADO (MUTILADO [IlEGVEL


*Mm i*Mmmimim-*>9t9SK
3
*".i.
exportagio, con* paca sua conservaco oontra to-
das as vletssriudes dos tempes.
A' venda aa loja de Bravo & C, e de Caors <&
Barbes,
lia imporlatie curativo.
Nao temos conhecimeoto algum de nenbua ca-
so, que tSo perfettamente mostr de urna, maueira
mais ciara e persuasiva o poder da scienea mdi-
ca sobre a molestia, como o que se den eom o lilho
do Sr. coronel Tibunino Pinto d'Almeida da cida-
de dt Victoria. Este moco, que ha pouco se aeha-
va ioutilisado, solTrendo as dores as mai* atrojes e
pungentes, provenientes de eicrescencia, ou exus-
tosis nos ossos, acha-se hoja restabelecido e com
[iraca de tenente no batalbao de voluntarios da pa-
tria, que segaio para o campo da baullia em desa-
fronta dos nossos bros. Soffria elle em difTerentes
partes do corpo dores as mais agonisanles, quer
de dia, quer de noite continuamente atormentado
por taes afdccSes e dores, quasi que aborrecido
da existencia, tendo posto de parte toda fe e con-
tanga na medicina, porque experimenlou todos os
remedios por elle conbecidos; e na realidade pa-
reca, que para elle nao restava esperanza algu-
tna : eis que se resojve a submetter-se ao uso do
jarope aleboolico de veame, e immedalamenle
pela e(Acacia e excedencia .desto xarope o mesmo
se achoo, dentro de pouco lempo, Uvre dos padeci-
mientos, e a risouba esperanca tornan de novo a
reviver em sen corceo sob a poderosa e benfica
influencia dcste admiravel medicamento; o.cResei-
mento da testa, e de outras partes do. corpo em
breve principiaran!. ass.umir umearacter faroravel,
diminoindo o aspecto.de sua malignidad^ Aman-
sado sangue, e mais humores do systeraa, torna-
ran) adquerir un apparenci clara e saudavel;
as dores atormentadoras d'outr'ora o.deixararn, e
urna doce e suave tranquillidade principiou a.per-
correr todo o seu svatema, restaurando Ihe a dese-
jada paz e socego. de espirito; os logare:, cresei-
iios do seu corno, tejjplarisaram se,, pondo se no
seu estado normal, a Boje se acha perfeitamente
sao, gosanda de aro perfeito estado de sade, de-
pois de se ler visto privado deste grande goso du-
rante bastante lempo. Elle durante esta sua cora
apenas fez uso de oito garrafas do xarope aleboo-
lico de veame preparado pelo abaixo assignado
estabelecido com botica na ra Oireita n. 88. Be-
Ctnmenda,-*e mu particularmente aos doentes.
que empr.egue/R toda c&uteJla na escolba desto ad-
iniravci remedio, afim de que nao obtenham ontra
composicae, pois que todas as. mais preparacoes e
imitacoes desta nataresa sio falsas. Vende se, co-
mo (fea cima dito, na botica da ra Direita n. 83
de
Jos da. Rocha Paranhos.
cWn.de alapdiopara!
tfarselh
i,? fardos caixas -
tecido de lindo, de algodto, cobertores de- lia ; a
100 barricas cerveja, 4 axas brim* de Inho, 29
gigos e a*friiloa?? n.CnriJtlansen.
i caiias ucido.de liobo, brtm de dito, alpae* de
algodo e laa ; a Carnelro Ngneiro.
6 caixas teeilo-de I tobo e d algodo; a Jola
Kellerr&.G.
21,555 tijollos, 80 barricas cimento; ao bario
do Livramcoto.
5 fardos .estopa ; a Jeo Amonio de Araujo.
35 caixas e 15 tardos tecidos de algodao, dita de
linho, e lencos de algodao ; a Southal Meliors & C.
Escuna dinamarquez Don Joao, entrada de Mer-
cedes pelo l;o de Janeiro, consignada a Joao Fran-'
cisco da Silva Novaos, manifesiou o seguinte :
4,000 quintaes de carne secca de charque, 50
coaros salgados, e ama- porco de lingnas; aes
mesmos.
II sports v'-
Polaca bespanhola Ardilla, carregou para Bar-
celona :
460 saceos com 2,4251 arrobas e- 5 libras de
algodao.
BarbadeesBarca
em lastro.
Liverpool Gale:
Gregory, carga algodao.
Observago.
Suspenderam do lamarao para New-York a,cor-
veta americana Ondward, commandante Clark,
para o Bio de Janeiro a barca brasileira Ludon-
na, capitao Gadr, com a mesma carga que trau*
xe do Zumb.
^pj mesma. man-
crrentesmez, as
las pal u fa*
haiga* brim,
odloznho e li'j calcas de
o o arsenal a materia pri-
LEILAO
Oe moWllas completas de mogno
s I
AJLEAXDEGA D& BERftUBUCO,
camisas de
zul: fo;
onHHrfprTOtarao nesta reparligo,
na vespera da arrematagao, as babllitagoes do
eostanaet
bireetorialo arsenal de guerra de Pernambuco
13 de mato de 1865.
O scripturario,
Jos Alfredo de Carvalbo.
-w Peraoto acamara munoipa! desta eidade es-
tarn ew prfica nos dwfe 13, 15 e 49 da oeerenie
para seren arrematados por qem por menos fizer
osconcertos das pontes denominadas do Hosarinho
' e do Maduro, os desta oreadas era 775000, e os
Joaquira Jjs Silveira, offlcial da imperial ordem daauejla.em, 375A.: awieJles.qua p/ele|ereni ar-
da Eosa, tenente-coronel commandante do 1- ba-' rematar ditos concerlos, pqdem comparecer nos
talhao de artilheria da guarda nacional do mu- rBencenadw-diM no paea da mesma cmara onde
nicipio do Becife por S. M. o Imperador a quem acharan ,er9ameiUos.pa*a consultar.
Dos guarde etc. j Paco da cmara municipal do Becife 10 d" maio;
fimim ltaaea*p nncri nn. am vi*. Qe loDO.
L ai Jos Pereira Simpes,
Pea-prest danta
Para Rio de Janeiro.
Pretende semit com afeita breridafo a barca
Rio de Janeiro, Inio parte do seu cargamento1 "^"2! tt d' 7?," i ,M XV
engajado: para* reik/qm* Ihe falte e eseraros a ^Z^^tl ttZ&SSSZ*4""*"'*
fretes nar* m noaei m aiea\lnlM rnrmrmrfr,. com [,edra mrmc,rir- J Rrande vlveiro para passa-
Oliveira Azevedo, uo seu escriptorio na roa da
Cruz n. 1.
molduras douradas, apfiartlhas de purcelaua para
jmiare Imogo, appara-lur, marq:ieas, jarros pa-
ra flores, costurelra e oulros muitos objeclos do
aso domestico.
Quinta feira 18 do cam-nte
as II heras na ruad Sebo primeiro sobrado da
EDIT1ES.
-
Para o Kio de Jantfr*.
Pretende seguir com muita brevidade o pallia-
boi* Pitdfde, lera, parte do seu carregamento a as 11 eras na roa bprdo, para o resto que Ihe falta e escravos a fre- lado.esquerdo com parti de ferro,
te para os qoaea lem excellentes commodos, tra-
tase cora os seus consignatarios Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo 4 G., no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
OLYMPIO
COMPASHIA B1ASILEIRA
UE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte c espera-
do at o dia 26 do corrente o va-
por Cruzeiro do Su/, comman-
dante Alcoforado, o qual dafWls
da Remora do coslume seguir
de plena connauca do 8r. Joao Antonio Gomes
Guimaraes, que se retira com si a familia para a
Europa, submetle a apreeiaejio publica em ieilao,
nodia, hora e lugar cima.todos os .-cus excellen-
tes moveu, bem como ura escravo de 25 a 30 an-
' ; nw coiu diversas habilidades.
Fago saber a quem ioteressar possa que era vir- ^e *865.
tnde da lei tenho coavecado paro da Ldo cor-.
ser publicado pela imprensa e affixado na porta rente.
da referida igreja. becretana da thesourar.ia provincial de Pernara-
Quartel do eemmandodo V baialho da artilha- hP* 1S de raft< 1**i5;
ria da guarda nacional do municipio do Becife 11 secretario,
de maio de 1865. i------- A. F. da Aupunciagao.
Joaquim Jos Silveira. Pe,i* Inesournna provincial, so faz publico,
que a arremata
DE MAIO DE 1865.
Mercaderas.
Unidades. Valores.
aa
G 011 El CIO.
PBACA DO RBCIFE.
Cota^es oiOciaes.
15 de maio.
Assucar masca vado Canal. i>50 e 2,5000 por
arroba.
Algodao primeira serte14^000 por arroba.
Algodao segunda sorte12;000 por arroba.
Algodo de Maceio 13 550O por arroba posto a
iiordu.
Cambio sobre Londres90 d/vista 25 1(8 di e 25
d. por 1J0OO.
Dubourcq Jnior,
Presidente.
Guimaraes,
Secretario.
Novo baaco de feroaHibnco.
Os administradores da massa fallida de Joaquim
Jos Silveira pagana o-1" dividendo de dita massa
na razio de 9 0/0 sobre o valor des ttulos ad-
mitidos : ne novo banco de Pwrnambuco roa
do Trapiche n. 34.
Cal xa filial do banco do Brasil
cim Pernambuco.
19. de abril de W5.
Tendo-se dasencaminbado do espolio de Bernar-
do Jos Pinto a cautela de 43*acedes, das localiza-
das uesta calxa, sobo*. 1S39 a 1284, a directora
faz publieo a quero ioteressar possa, que por parte
de Antonio Jos llamos de Oliveira, do Bio de Ja-
neiro, autor dos herdeiros do dito Pisto, se vai
aqu proceder a transferencia; das referidas arroes
para o n >me des mesmos herdeiros.
O gttarda-livros,
Ignacio Nunes Crrela.
Novo baaco de Pernam-
buco.
O banco desconta letras na presente semana a
10 por cento ao anno at o prazo de quatro me-
zes, e a 12 0(0 at o de seis meces, e toma dinhei-
ro a juros a praso nunca menor de tres mezes-
Caiva filial do banco do Brasil em
Pernaataeo.
A directora desta caixa saca sobre o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa fllial do
mesmo banco na Baha,
V. vohanco de Pernambuco.
O banco paga o ti* dividendo na razode8j
dor acQo.
Abanos......... eento
Agurdente de cana .... caada
dem restilada ou do reino
dem caxaca.......
dem genebra.......
dem alcool ou espirito de agua-
ardentc........
Algodao em caroco .... arroba
dem em rama ou em 15a
Arroi com casca ......
dem descascado ou pilado <
Assucar mascavado.....
Idembranco....... t
Idonv refinado.......
Azeitc de amendoim ou mende-
bim ........ caada
dem, de coco......
dein de mamona .... >
Btalos alimenticias .... arroba
Bolacha ordinaria, yropria para.
embanque.......
dem fina........
Caf bom .......
Ideal cscolh ou restolho.
dem torrado...... libra
Caluros........ um
Cal.......... arroba
Ido:n branca .... >
Carne secca (xarque) ...
Carneiros ....... um
Carvao vegetal ..... arroba
Cavernas de sicupira ama
Cira de carnauba em bruto. libra
ridem em velas ...
.........
Charutos ....... oento
Cevadue (porcos) ... um
Ceos (seceos)...... cento
Colla........ Um
Couros de boi, salgados^
dem dem seceos espichados
dem idem verdes ....
klem. dem cabra cortidos um
Wem idem de onga .... i
Doce seceos ...... libra
dem emgela ou massa
dem em calda .....
Espanadores grandes. um
dem pequeos .......
Esleirs para forro de estivas
de navio........ cense
Bdopa nacional ...... arroba
1500
800
800
400
800
900
i 2 horas : agencia r.na da Gru n. 1, escriptorio de
AntogioLuizde Oliveira Azevedo A C.
Para
3,5000
H00
1#00
25600
1950
35100
m*
250O0
1*500
um
42.PQ
Tenente coronel commandante.
Bodolpbo Joao Baraja de Alraeiua, commendador
da imperiel ordem da Bosa, tenente-coronel
commandante do segundo ba'alhao de infamar i a
da guarda nacional,d municipio do Kecife, por
S. M. o Imperadiir, a qu-.m.Ddus umril.:. etc.
Fago sabes a quam, Ipter^sac possa, que em,
virttide.da.leji tenho convocado para o dia zl do
corrente me* o conselbo.de qualcagao da paro- JU8 a arrematagaudos reprosda ponte do Bujar.y,
chia de S. Jos, afim de se proceder a revisan.da, rw transferida para o da 24 do rorren'e.
roefioia quajifleaco, cujas trabalhos durarlo por Secretaria da thesonrana provincial de Pernam-
lo das consaqutivos, funcclonftndo o dito qonseloo DUC0> de maio de 18G5,
np,coni>isxoro da respectiva matrii- O secretario, _
E para constar roandei fazer o presente, que .....A. F. da Ann ciagao.
sera' publicado pela imprensa, e affixado na, per-
Lisboa
Segu para all coro a possivel brevidade o lo-
gre purtuguez Julia, para o que se acha com o
cao dos reparos da ponte do l!i,i maior parte da carca engajada : para o restante a
Formoso, foi transferida para o dia 3 dp.cor-; passageros, trata-se rom o consignatario T. do
rente.
Secretaria da thesouraria provincial de. Pernam-
buco, 12 de maio de 1865.
O secretarlo,
Antonio Fcrreira da Anqunciago.
Pela thesonrana provincial se faz publico,
i
440
3O
280
500
33Q0
4A0OO
1*000
840O0
300
300
1*500
24900
154000
64000
600
190
240
tm
300
104000
14000
320
500
4*000
24000:
alqneire
arroba
f
um
arroba
154000
14600
24500
40800
urna
ALFAXDEGA.
Bendimento do dia 1 a 13......
dem do dia 15...............
348:3454441
18:0494436
366:3944877
MOV MENT DA ALFADEGA.
Volumes entrados com fazendas---- 117
t c com gneros..... 192
?orantes sahidos com fazendas.
t c com. gneros.
t
------- 309
8t
G59
-------740
Descarregam no dia 15 do corrente.
Barca inglezaAnn Haymercaduras,
llrigiie inglezParklidt --diversos gneros.
Brigue francez-.4ma6/evnoos.
Barra ingleza Ohnda diversos gneros..
Kseiina bollandeza -Spculan -genehra equeijos.
Barca portuguezaS. Joaocharque.
Sumara hespanholaMerceddaidem.
Brigue nacionalCardiaidem.
Barca ingleza-^CommoJorecarvo.
narea inglezaBelle Pouleidem.
Brigue inglezzabella idem.
Barca norueguense -Tasmania idem.
Barca inglezaEleonor -idem.
Brigue InglezByzantmmidem.
Importado.
Barca ingleza Atine Hay, entrada de Liverpooi,
consignada a Mills Lalhan & |C, manifestou o se-
gi'inte :
25 caixas e 5 fardos tecido de algodo, 7 ditos
sacros de linho, 5 canas chapeos de algodo para
sol. 39 dito:, cha, SO tarris oleo, da linhaca, 100
canas folhas de Sanares, 30 toneladas carvao de
pedra: aos consignatarios.
50 ggos loo^a, 50 ha/ricas cerveja; a Tasso
Irmaos.
50 gigos looca: a Thoraaz de Aquina Fonseca.
633 caixas saba>, i barril vinbo; a J, Pater & G.
1 barricas ferragens; a Babe Scnmetau A C.
a caixas selins, 6 fardos tecidos de la; a Simp-
son & C.
ti fardos cobertores de algodo; a John Lhel-
J-I & C. i- r.
6 caixas cerveja, 1 dito cassas; a Thomas Jef-
feries.
0 barricas frrragena, 5 ditas correntes, 12 ditas
enxadas.S ditas ferros de engommar, 2 caixas le-
culo de linho; a 9anders Brotnero & C
17 oarrieas vidros para vidrac*. ** c*'8 e s
fardos tecido de algodo, de liobo. lencos de algo-
dao e li uba de dito; a ordem.
1 caixa saceo de tapete, ditas thesouras; a
Henrique & Ate vedo.
4 da presuntos, 1 dita molhos; a J. F. Lima.
1 dita roupa: a IUiOv* B*do*Ue_
tUrJos estapa,; a B. Li#htt.ourn A C-
7 caixas miudezas. 2 fardos lencos de linho, 6
tiarricas ferragens, 2 caixas cofres de ferro, 23
barricas enxadas, 198 fogareiros; a Isidoro Net-
to t C /
5 caixas liaba de algodo; a Alves Hambur-
ser A C.
15 l.arricas ferros de engommar. 400 fogareiros,
300 panellas de ferro, 1 cana e 55 barricas ferra-
Spn*, SW pesos de ferro, 12 caixas rinha de algo-
o, t barrica ferro!hos e esporas; a Prente Van-
oa & C.
Facinha de de mandioca
Idrm de araruta .....
Feiia d quajquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em tulla, bom .
dem ordinario oureslolho
dem em.rolo bom .
dem ordinario ou restlo; .
Gallinbas ......
Gomma........arroba
Ipecacuanha (raz)..... >
Lenha em achas.....cento
Toros......... >
Linhas e esteios......um
Mel ou melaco......caada
Milho.........arroba
Papagaios .......um
Pao Brasil.......quintal
dem de jangada......um
Pedras de amolar .... unta
dem de filtrar ..... (
dem de rebolo ..... .
Piassava........molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
nemUios.......oento
Pranchoes de amarello de dous
costados.......um
dem de louro...... >
Rape.........Ubre.
Sabo.........
Sal...........alqueire
Salsa parrilha.......arroba
Sebo em rama.......
Ldemem velas.......
Sola em vaqueta......ama
Taboas de amarello.....duzia
Idem diversas. .
Tapiocas......
Tatajuba.....
Travs .....
Unhas de boi ...
Vassouras de piassava
Ditas de timb. .
Ditas de carnauba .
Vinagre.........caada
Alfndega de Pernambuco, 13 de maio de 1865.
(Assignadoi:
O 1. conferente, entonto Carlos dePinho flc>f#
O 2.* conferente, Joao de Frats Barboza.
Approvo.-Alfndega de Pernamuc, 13 de abr,
de 1865.A. KhIoIo.
Conforme. O 4.s escripturarie, Joio de Am
Pereira Rocha.
RECEBEDORIA DE RE.N'DAS INTERNAS GE-
BAES DE PEBNAMBC6.
Rendimento do dia 1 a 13...... 12:159414*
Idemdo dia 15................ 1:5374505
i
arroba
quintal
urna
Cento
i

>
54000
144000
84000
8,303
54000
600
25500
254000
4000
U400U
84000
240
900
35000
55000
55000
800
44000
I4OOO
120
34500
204000
104008
'JOOO
120
400
254000
54000
74000
24800
1404000
874000
34000
24000
4000
200
105000
84000
64000
500
Aquno Fonseca, na ra do Vigarion. l>, primel
ro andar, ou com o oanilpo o Sr. Francisco Aoto-
nio Mel re es.____________________________
Para a Babia
; pretende sabir com muita brevidade a veleira es-
cuna Eliza por ter a maior parte da carga, e para
o resto que Mies falta tratase com o consignatario
Joaquim J& Gongalvej Ueltno na ra da Vigario
n. 10, primeiro andar.
' BBH______ l t___gsggsSBSSSm
la da referida, igreja.
Quartel do cpmmando do segundo baialho de
infamara da guarda nacional do municipio do
Becife, 13 de maio de 1865.
Rodolpho Joo Barata d'Almeida.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em rumprimeiili) da ordem do Exra, Sr. pre-
sidente da provincia, manda fazer ppbbco que no
dia 24 do correte, perantu a junta de fazenda da
mesma thesouraria, se ha de.arrematar a quem
por menos fizer, a. pintura das pontes de Jiboalo,
Seraphm Pinto, Mrenos. Bi-nlo Velho eTapaeuri,
todas na estrada da. Victoria, avalladas em rs.
5305OOO rs.
A arrematagao ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343de 15 de uiaio de 1854, e sobas clau-
sulas especaes abaio declaradas.
Aspessuas que se. pro|ipzerem a essa arremata-
gao compare.;.am na saja das sesses da referida
mota no dia cima, mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitados.
E para copslar se maodou publicar o presente
pelo jornai.
Secretaria d> thesouraria provincial de Pernam-
buco, 10 de majo.de 1805.
0, secretario,
A F. d'Annunciaco.
Clauujas espeeiaes para a arrematagao.
1* A pintura das diversas pontes cima mencio-
nados sero feitas de conformidade com o orea-
memo na importancia 8304000 *#-.
2* O arrematante dar cometaos irabalhos no
prazo de 15 das, e os ronejuira no de dous.mrzs,
uubus contados da d a u da aj:rcmaiaio.
3* 0 pagamento ser elfoctuado eaa urna -o
prestarn, logo que tenha concluido todas as pin*
turas.
4' Para o mais que nestas clausulas se nao pre-
vine, observar-se-ha o que dispoe a lei 286.
CSrofee,
A. f. |{AnBunciag5o.
O Illm. Sr. inspector da rtieaouraria provin-
cial, em riimpriniPiuo. da ordem doExm, Sr. presi-
dente da provine de,25 do corrente. manda fazer
publieo, que no dia 18 de maio prximo vidouro,
perante a junta da fazenda da mesma thesouraria,
vai novamente a praea para ser arrematado a
quem poc menos fizer a obra do* reparos, de que
precisa a estrada do Porte de Galianas, avahada
em 7484000.
A arrematagao ser feita na forma da lei provin-
cial n. 343 de 15 de maio de 1854 e sob as clau-
sulas especiaes j publicadas.
E para constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretarla da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 26 de abril de 1865.
O secretario,
A, F. dajAnnupciacao.
O Dlm. Sr. inspector da thesonraria provin-
da ordem do Exm. Sr. pre-
LcrorJc movis, roiipa e 10 barris
com oleo do liultacii.
Qpim>eira la do narrante.
A- reqpermienio de Praacisoo Avns Mooteiro Ju
ir teslamenteiro iiiventariante dos- bens do flna-
Joaquim da Silva Lopes e por despacho do
Km. Sr. Or. sopplente do jtfjz roanicipal, o agante
Pestaa far Ieilao de diversos objectos de monilia
e roijpa.de usa do finado, as. im como de. lO.barns
eom linhaga as It.horas o> dia quipta-feira 18 do
corrente na travessa da Madre do Dos n. 8 e o
oleo no armazem da ra du Vigario n. ^f, ae raeio-
ilia.
Leilo le tZI saccostom assocar uisis-
CAvado.
Cordeiro Si rapes far Ieilao a requerimento de
JoiioSimoes de Almeida e despacho do Illm. Sr. Dr.
juiz especial dp coramerclp de 137 sarces cera-as
socar mascavado, arelados a Manuel Florentina
Carneiro da Cimba e exieul.es no armazeni de
Antonio Munu Machado ra da Apollo n. 42, aon-
Je sera etTectuado o leilo, islo
Quinta feira 18 do correulu as 11 horas
em pomo.
LEU ais.
NO
Terca-feira 16 do corrente vai novamente
praca o sobrado de tres andares e sota o da ra da
Lapa n. 13, em ch?os proppo?, avaliado por 4:0004
rs., rendft 6004-nnuaes : as II horas, depois da
audiencia do Sr. Br. juiz de orphaos.
iBspccco do arsenal de uariulia.
Faz-r^.putilico que a commisso de peritos exa-
minando aa forma disinists no regulameoto>annexo
ao decreto n. WJ4 do 5 de. fevereiro de W54, o
casco, machina, cal deiras, apparelho, mastreago,
amarras e ancoras do vapor Oamaraytbe da com-
panhia Vigilante, aniou que poda elle continuar
noservigo do re boque em qne se empreg, mas a
caldeira nio podando, fuamionarom mais daorto
libras de pressaw de vapor por cada pelegada qaa-
drada,e.o peso calculado sotire a vlvula de qua-
tro arrobas, pela snftmi Gravaran depois do ulti-
mo concert que se Iba fe*.
Inspeccao do anseoni de marinha de Pernambu-
co, 15 de aaio de 4005.
O inspector,
H. A. Barbosa de Almeida.
tOBSelno de revista. por ordem de A. s.lackien, capuo do brigue es
Pelo presente sao convidados a comparecerem cuna hamburguez Bamburg Packet, com auto-
para seren inspeccionados perante o conselbo de' rsaCao do Illm. Sr. inspector da alfndega e em
revista da guardajiacionaj deste municirdo, na sala presenca do Illm Sr conspl interino de Hambur-
das sessoes da carqara mnnicipal desja, cduda, a g0, veiUer era Ieilao publico por conta e risco de
tO horas da raaoha; do dia 18 do corrente, os | qUera pertencer 242 sacros con) c^f avar.iados na
guardas naclonaes abaixo mencionados, designa- ] pecante vagem do mencionada navio d* Santos
^ Feira semanal
GRANDE ARMAZEM I^E LElLES
DO AGENTE
OLYMPIO
i-Riia da Cidria do Rerifr--:}(>
Haver leiles todas as semanas
ca.
Leilo de
hojtje:
OLYMPIO
dos petos conselhos de qualificaco para comporem
-os- Mtm imtMtm dn iahm guarda, para o
servido, li^gwwaj, e qge nterpozeram recurso pa-
ra asi Seviriano Duarte Vieira.
Angelo Bobeilo da Paix-o,
Manoel da Circumciso Freitas.
Helodoro Accacio B. Bangel.
Antonfe Alves Ramos Maia.
Francisca Claodiano Ferreira.
6al da> S'-ssoesr do onselii) d revista 15 de
rnaiode 1865. serotafio,
Firinino Jos de Oliveira.
*
cial, em cumprimentn
sidente da provincia de 10 do correte, manda fa-. 1VE,
ser pnbBe qe di 44 de junho prowmo vin- UJumery
douro, perante a junta da fazenda da mesma Ihe-'
souraria, se ha de arrematar, ai qu^ra per menos
fizer, a obra da cadeia da cidade de Xazareth, a va-
K SeS?erT feita na forma da lei pro-1 >***>"
vlncial n. 343 de 15 de maio de 1854,sob as clau- Alberto.........aum
sulas especiaes abaixo declaradas.
para Hamburgn. Tri Ivgar o leilo terca-feira
16. do corrente, no armazem do.Exm. barb do Li-
vramento, no caes do Apollo._______
Leilo de vfnJkos da Fgueir das bera
cooiiecidas marcs abaixo sen
Feopva.
O. agente Pestanat^ra le lao por conta e risco de
quera pertencer e se'tp reserva de prego de tipas.
com vinho da Fifuelra das acreditadas marcas'
.IAA, Alil', *3 AAST, ASMG, diamante B, cheitados
ulmmenle pelos navios Mara da Gloria, llenri-
que, Julio e Laia II, era lotes a vontade dos com-
pradores : terca-feira 16 do correute pelas 12 ho-
ras da manh na porta da alfndega^_________
ieilao de movis
tjuarta-fetra i 7 do correte as H horas,
No armazem a ra da Cruz n. 57.
Cordeiro Simoes far leilo por conta de tima
pessoa de sua amisade dos objectos seguintes co-
EMPRl3ZA--C0IMB:RA mo sej* : 1 mobilia d Jacaranda, 1 dita de ama-
n t i relio, 1 guarda roupa. 1 guarda louga, 1 guarda
UUarta-eira 1 i Ce maiO (le vestido, 1 mesa eH*M, i commoda, 1 cabide, 1
tQftr I qaartinheire, 1 santuario, 3 duzias de camisas,!
lOUt). cama franceza, cadeicas, raarquezas e ontros mui-
Ml m*mt A *Hliii daregos de on-
. ni.iiam auigu.iuir.1. ro e outros raoitos artigo de gosto que se torna
Sabira' a scena o magnrnco drama env 5 actos I enfa^onho mencionar,
orifinat fraocezde M. M. Anicet Bourgeois e Ad1
ipil i" 'gg
VMiTRO
DE
S. ISAB
avisos mmm.
LOTERA
AOS 6:000^000.
Sabhado 20 do corrente mez, se extrahi-
r pelo novo plano abaixo publicado a 3*
parta da 4a lotera (1(5*) a beneficio do
thealro de Santa Isabel, no consistorio da
igreja de Nossa Senhora do Rosario da fre-
guezia de Santo Antonio.
Os bilhetes.meios e quartos estn a ven-
da na respectiva the&ouraria ruado Cres-
po n. i 5.
Os premios de G.-OOO0OOO, at 10000
sero pagos unta luir depois da extracejo
at ns 4 horas da tarde, e os ontros depois
I da distrihuiejio das listas.
As encoramendas s rao guardadas so-
! mente at a noite da vespera da extraccao
! como de costHme.
PLANO
Papa as par-fea-
imtrn**
Approvado pelo Exm. Sr. prcsi-!eute.
3000 bilhetes a 6#008.............18:0005000
Beneficio, sello e commisso 24 0,0.. 4:3OfiO(hr
Liquido...... 13:680400**
1
1
1
4
s Ditos de
15 Ditos de
35 Ditos de
785 Ditos de
Pr.miode........ 6:009*000
Dito de.......... 1:2005000
Dito de...........
Ditos de 1005000
405000
05000
105000
65000
850 Premios.
2150 Braocos.
4005000
4005000
3205000
3005000
3505000,
4:7105000
-------------13:6804000
CKiO E 0 GABCtXDA.
13:6865654
MOVIMESTO DO PORTO
Navios entrados no da 14.
Portos do Norte9 das e do ultmj porto14 ho-
ras, vapor brasleiro Persinunga, de 422 tonela-
das, commandante Bats, equipagem 23, carga
differentes generes.
Philadelphia-48 das, brigue brasleiro Paima,
de 222 toneladas, capitao Roque, equipagem 8,
carga 1,470 barricas com farra ha de trigo e on-
tra* generes: a Henry Forstecs & C
Zurabi-18 das, barca brasileira udoetna, de
268 toneladas, capitao Gadr, equipagem 13,
carga maaeira; a Maia & Espirito Santo.
Santa Catbarina19' das, patacho dinamarquez
Cathartna, de 208 toneladas, capitao P. Clausen,
equipagem 8, carga 8,186 alqueres de farioha
de mandioca ; a Manoel Ignacio de Oliveira &
Filho.
Rio de Janeiro7 dias, corveta americana Onward,,
commandante Clark.
Botherdam35 dias,escuna hollandeza ipeculonle,
de 185 toneladas, capitao Nylaud, equipagem 9,
carga mercadorias; a Brander a Brandis.
Bio Grande do Snl 16 dias, brigue beasileiro
(H.nda. de 212 toneladas, capitao Luciano Fran-
cisco Mootctro, equipagem 12, carga 10,300 ar-
robas de carne ; a Baiua & Oliveira.
HavtM-euMo n* mumo dia.
S. Mathens-Sumaca braaMeira B$Ra Cmpolma, ca-
pitao M. J. dos Santos; em lastro.
Rio de Janeiro-Brigue brasiteiro Damao, capitao
Joaquim Jos de Oliveira, carga asauoar e on-
tros gneros e varios escravoa a entregar a Er-
nesto Julio Candido de Souza.
Portos do norte -Vapor bmsile-ro Hcanlins, com-
mandante o primeiro lente P. H. Duarte.
ObservagSe.
Fondien no lamarao ama barca italiana, mas
u3o teve coaimunicarae com a trra.
Porto.
Lisboa.
Pinto.
Bessy. ..........Manhonso.
, Luiza, filha de Rossea. ... D. Isabel.
Geaovena.........IX Camilla.
Suzana.........D. Leopoldina
" N.
As re^oTqnTse pp^eTeT essa arremata- Darrey, Dr era medicinr
cao, comparegam na sala das sessoes da referida au> l ao-
junta, no dia cima indicado, pelo meio dia, e com-
petentemente habituados.
E para constar, se mandou publicar o presente
pelo jornal. .
Secretario da thesouraria provincial de Per' '?w*; A' .*''h'j" nA.
' rianmiMemcivs Bara a arremataeo. Becoramenda-se ap publico este encllente dra-
em
repr-esentaroes, onde foi classificade
dos melhores dramas do repertorio
1.a O educo para a cadea de rsazaretn, serai'""? ''"" "-'-' '"--r;-,.wf- B,
junto, na mporlancia de 18:0934900
2.a O arrematante sera obngado a 4ar principio numw,"s
aos trabalhos no prazo de 30 dias, e concluidos y0"
no de um anno, ambos a contar da data da asig-
natura do aralo.
3." Os pagamentos serio feitos era 3 prastacoes
iguaes correspondentes a cada terco da eixa Onda, j
4.a Nao ser em lempoalgum atlendida qyalquer
reclamagao ppr parte do aretnaJante tenden- Os bilhetes acham-se desde ja no lugar do eos;
le indemnisarao, quaesquer qne sajam as allega-1 turne
um
franeez.
Dar' lim ao sspectacuto a muita applandida co-
media em I acto
Urna ohaveaa de cha.
gdes em que se hajam para ess.e Ora, anda mes-
mo por prejuizos provados.
.' Paca tudo o qne oko esliHief especificad* as
presentes clausulas, seguir-se-ha o que dipSe o re-
gulamento de 9 de janeir de 1804.
Conforme.A F. DECLiliydES.
Pela thesuraria provincial se faz publico que
a arrematagao da obra dos reparos de empedra-
ment) do lugar denominado-^Arelas do Giquia-r-
naestrada da Victoria, entre os marcos de tres ai
quatro mil bracas, foi transferida para o dia 18 do
corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Femara
nuco 5 de maio de 1865.O secretario,
A. F. d*Annunciagao.
forreio feral
Pela ad ministraran do correio desta cidade se faz
Principiar s 8 heras.
Araos martimos.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DK
^iave^a^Io coste!ra por vapor.
Maeei e escalas, Penede e iraeay'.
O vapor l'ersmuga, segne no
dia 17 do corrente as 5 horas d
tarde. Becbe vca/ga at o dia
I O; encommendas, passageros e
diaheiro a frete at o dia da sahi-
da'as 2 horas : escriptorio no Forte do Mattos nu-
mero^.______________.^.^_^.^___^___
Rio de Jane>r
Segu breve para aqnelie pono- a barca brasilei-
ra Henriqneta per ter metarie do carregamento
prompto : para o resto trata-se com os consignata-
pubico que, em virtude da convengo postal cele-1 ri0s Marques, Barro C, largo do Corp Santo
brada peles governos brasileire e fraucez, sero n, 6, segundo uaa,r.
expedidas malasi>ara a Rurapa pelo vapor ingtei
Ptfm- As cartas sero recebidas at 3 horas ,
antes da que for marcad para a sahida do vapor;!
e o* joraaes at 4 horas antes.
pequeo armazem na ra da
qualquer estabelecimento em
a tratar no pateo de S. Pedro nu-
Leilao ijiurta-icira 17, as 11 horas, a
rita aOdeia armazem n, 53.
De um ravallo caslanho, grande, esta gordo.
De urna porgo de joias de nrilhante e ouro, sen-
de urna cruz cora volta deperolas, um aiel, bri-
Ihante grande, palceiras, argohs eontros objectos.
Urna mobilia de Jacaranda nova, urna secretaria,
bergo e costureira, guarda roupa, guarda louga,
camas de ferro, dita de amarello, candelabro e 4
cadeiras de arruar ou patanquns, tudo ser ven-
dido pelo ogente Euzebio naquelle da e hora.
Leilo a 17 do corren e.
Babe, Schametlau & C. faro leilo por inter- __ Respondeado ao protesto une
vengao do agente Oliveira, de variado sortimento m publicado por este jornal o Sr. Bernardino Jos
3000 Bilhetes.
N. B. Os premios maiores de 4005O00 estao su-
5ritos ao descont da lei provincial, e os maiores
e 1:0005000 ao da lei geral.
Thesouraria das loteras 9 de maio de 1865.
O lliesoureiru.
Aolonio Jos Hodrigues de Souza.
Aluga-se uro
Paz, proprio para
ponto pequeo
mero 4.
Quem precisar de 8005 a juros com hyno-
theca em alguma casa dtrija-se a ra Direita n.
30, sobrado de um andar, das 7 as 10 horas da.
manha e das 2 as 5 e tarde. ^
Maria Emilia Teixeira, retira-se para a Eu-
ropa.___________________________
CUristiano Jos Tavares vai para Portugal,
levando em sua eempanaia sua senhora e filhos.
contra mim
de fazendas inglezas, francezas e allemes, as mais
proprias do mercado
Quarta-feira 17 do corrente
as 11 horas da manha em ponto, no seu armazem
da ra da Cadeia do Rec-fe._________________
Leilo de 1 cavallo bonita figura, gor-
do, com andares proprio para senho-
ra e del boi maaso para carraca.
Quarta-feira 17 do eorrente as 11 horas.
No armazem ra da Cruz n. 57.
Cordeiro Simoes far leilo de 1 bonito ravallo
gordo com andares proprio para senhora e de 1
boi manso para carroca._____________
Mooteiro, devo dizer ao publico que o sitio por
mlm offerecido venda, perlenreme por sentenca-
proferida pelo superior tribunal da relagao, e qe-
att- hoje nenhuma accHa existe em juizo contra,
mim proposta por quem quer que seja, em roie-
rencia ao mesmo sitio.
Joao Antonio de Oliveira.
m
DE
Administrago do correio de Pernan\buco 10 de
miro de 18650 administrado'',
DomiBfos dos Passos Miranda.
Araoaal do gmrri.
O eevsetha de oenars do arsenal de ceerra
precisa de comprar rardaraento feito, a saber :
11,500 fardetas de brim branc, 1,900 camisas
algodotinbe.
As pessoas qoe qulierem contratar todo esse
faramento ou parte delle, apresen'em suas pro-
8oslas no dia 19 do correle, me?, as 11 horas do
ia ; devendo dous dias antes reeoberein na mes-
mo arsenal as respectivas medidas, ns anjestras
das fazendas de que o farJameoto drve ser feilo, e
! a tabella do custo.
COMPANBIA PBRXAMBl'CAKA
DE
Kaveguco eos.ipa por \apar.
Pareliyba^ Natal, Ma*o, Araeaty, Cear e.
Aoarac.
O vapor Jaguaribe, comman-
dante Lobato, segu \*ra o norte
no dia 21 do correte, as 5 ho-
jas d tarde.. Recebe carga at
o da 20 ) encommendas, pasta<-
teiros aiunelro frete at o du n spida 9^
horas: escriatorio no Forte do Mallos n. 1.______
"ti dt Janeiro.
O patacho Po/ycenn, capitao Francisco Jos- Fra-
tes, segne com malta brevidade : para a souca
carga que Ihe falta e escravos a frete, trata- se- cu
Migael los Alves, roa da Crn* n. 19.
Trastes, charutot eseravos, \ cabrio-
le! e mais objectos
Ql'ARTA-FWRA 1T BO CORRENTE AS 11 HORAS-
no grande armazem do agente
OLYMPIO
3G-HB* I CadelaTn3ft.____
Leilo de viooo verde em barr o au-
corelas para casa de familia.
Quarta-feira 17 do corrente.
O agente Pestaa far leilo por coma e risco
de quem pertencer de 15 barris de quinte e 18 au-
rrelas de vinho verdt moito proprio- para ras,s
partir.ulares. em aWenrao a sua excedente qualtda-
de e ser vendido em um eu mais lotes confirme
a concnrrenRia o exigir'.quarta feira 17 do cor-
rete pelas M> horas da manha no armazem do
fallecido Paula Lopes confronte a escadinha da
alfndega.
. l"r:Bfisto Pires Ma^
hado Forlella
lleako operador
PKtA
MHMMM DE PAB1S.
regressando a esta provincia acLv.-m |
prompto vara o exereicio de sua profls* l
sao, quer nesta cidade, quer fora delta, l
especialmente em molestias de olhee-(c&-
taradas ele.) das vias urinarias (esteeita- )
ment deurethra etc i e de [>elle,. para )
cujo curativo se julga habilitado, atienta [
a pratic que teve nos bospitaes de te- \
ris, e oe niodernos instrumentos que pee- :
sue.
Pode ser procurado a quarj{ier hora '
na casa de sna residencia no patee do |
Carme n. % esquina da ra de Hortas.
Piarsl Irmaos,
para a do Maranho,
Leilo em coatinuacao o la % pos, are>
los e papel para impresso.
Mari ios far leilo em cotinuar.ao por ordem
dos eredores do Rvd. padre-D. Jos Antonio dos
Sanl06, de sua importante livraria, dous pretos e
perlences e papel para impresso ; nesta livraria,
os pretendentes eocontraro maltas obras de di-
rsito-, lilteratum e religiosas.
Quinta-feira 10 do corrate.
O tomatera lugar m,na do Imperador i. 37,
as IQjwras.
Qainta-feira' itftb flrfttme mes val a^FejrRo
ni roa das Cruzes, lojado sobrado n..... aloja de1
nwrcineiro do finado Bento Lniz Alves Viaona,.
constando o leilSo de toncos 3 "offlcio. ferramen
ta. madeira.
ao retirarse desta provincia
faz publico lados os seus
devedores em geral que tem encarcelado nesta
provincia ao Sr. Ivo Martins da Almeida na quali-
dade de sen procurador, a hat?r de lodos os seus
negocios, assim como para aecener de todos os seus
devedores, toda e qualquer quanlia Ibes eslejam
dt-vendo e sendo o ditoseohor o nico aulerisado.
por n>s a dar qullago. dos seus dbitos, as.-iu
como tambem que (ica de nenhum effeito a procu-
raeaoque existe em peder do seu ex-procurador
o Sr. Joo Frmino Corr#> de Araujo, visto ja nao-
ser proeuradpf d.o mestnfls, laubeiu anlorisamos
ao nosso procurador a reci-ber da mi do ex-pro-
enradoc as letras e documentos que tem em seu
poder e que alada B> uos fez entrega.
Becife, li de mato! de 1865.
Noral lrmao.
Preu+sa-se de una ama jue rozinlie, eogom-
me e compre, para casa de pon -a familia.: ca ru^
de Qomu4b a. 21, loja.____________________
Ama
Precisa-se para comprar e cozinbar em urna ca-
sa de nanea familia : a tratar na ra da Cudria do
BeeieV). 47, loja do Balo.
'=


ffer^a toara *
4c it*.
Solicitador.
0 solicitador Pedro Alexandrino d Costa Ma-
chado transfer sea residencia da roa Imperial n.
3* otra a na 4o Rangel n. 38, primeiro andar,
onde pode a# procurado par? o misteres de sua
roftasao, fnir no foro desta cldade, qor nos do
Cabe, ipojaca e Escada, para onde se encarrega de
cobraacas._________
Atagam se dous grandes sobrados com com-
modos par. amaros, famlUtt, novos^ acejado^ "J^^". sott< d9 6:000#oop._
GASA DA F0RT0H4.
Aos 6:000,5(000.
Bilhetes garantidla.
A' ra do Crespo n. 13 i casas bocostuhi.
O abaixo signado venden nos seas mallo feli-
zes Mneles garantidos da lotera que se acaben
de extrahir a beneficio da matrix da Boa-Vista,
com jardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joao Fernandes Vieira:
ajrttar na ra da Senxala Nota n. 42._________j
Ao Sr.da ra do Bartho-
lomeu,
O abaixo assignado tendo sido por diversas ve-
les chamado roa do Banhotomeo, e insciente do
motivo de taes chamados, roga ao autor dos mes-
mos o obsequio de declarar (fer este jornal qual a.
razio que o iattac a TazeT semelhanles atmancios;
na eerteu de qae a nao declara la, neaanma at-
tengo presura aos seas chamados.
Jos Feliciano Machado.
O bachrelXoarengo Avelina il
querqae Helio ctwtinua a ter en es
torio de advogado nos auditorios e
m naes desta cidade : na ra do imperador g
* mmwmmmwm
CeasiUerie neioo-cirurgioo aa ra larga de
Rasara n. 20.
O Dr. Joo Ferreira da Silva rogressaodo a sua
casa, contina em o exercicio de sua profisso nao
so na parte medica como tambem na cirargica.
Amonio joaquii de Mello, ntigo ad-
vogado nesta cidade, e procurador fiscal
aposentado da thesooraria de fazeada,
emprego que nervio por mais de 22 an-
nos, continua a advocar em todos os ra-
mos do crvel ecrime, com provisao do
Erra, conselheiro presidente da reiaco.
Ba do Imperador o- 14.
Precisa-se de nm emassador na psdaria
?na Real do Manguinho o. 23.
Precisa-se de um-faitor para um sitio de um
estranpoiro:: na ra da Cruz n. 4.
M0C1I EE TUIMfZ
Poesas de Victoriano Palhares : assigua-se na
livrarla acadmica, ra do Imperador, a 3*000 o
vorome._______________________________
Precisase de uta forneiro : na roa larga do
Rosario n. 46 ; e na mesma casa se alugam 2 pre-
los para o servigo rual de padaria.___________
Preoisa-se de urna ama quecosiotie e engom-
rae fiara duas pessoas: a ra da Cadeia a. 4, se-
gundo andar.____________^^____^__.
Joo de Souza Guimares respondendo aa
.anuncio que o ex gerente da casa de Antonio Joa-
quim de Mello fez publicar nao foi exacto em dizer
que me conformei com a conta qae me foi a pre-
sentada, nem s por nella ter o que nao devo, co-
mo por nao estar acreditado pelo que paguei, e
como provo com documentos que ao actual procu-
rador do -r. Mello os apresentei, cujos se actiam
firmados peta mesmo Sr. Coelho, e que leyarei a
juico se a isso for obrigado, e nessa occasio pro-
varei com mals documentos em como paguei pelo
Sr. Jo Gomes de Moura e Silva quantia superior
a OOdOOO. e que essa mesma conta se acha em
aborte; faetos desta ordem sao dignos de publica
veneracao,... em quanto ao convidado para pas-
sar alguns dias em minha casa, uo vejo nesse
mea delicado procedimento para com o Sr. Coelbo
nada de extraordinario, visto que eslava na melhor
boa f posslvel para com sua merc, e suppunba
que o augmento de minha conta nao era mais do
que algum engao de sua parte.
.4na seca.
Precsa-se de ama mulher que seja de boa con-
ducta e esteja acostumada a tratar de enancas,
para occupar-e da criago de um pequeo de 3
annos, prefere-se algumaportugueza : na ra di
Imperan iz loja da esquina n. 2, se dirquem pre-
cisa.__________________________________
Na fabrica de calgados da ribeira de S. Jos
n. 2"), precisa-se de artistas de sapatana.
Feltor.
Precisa-se de um para um sitio pequeo perto
da cidade, sendo pessoa capaz e dando boas infor
raagoes, dase casa propria : a quem convler diri-
ja se a ra Nova n. 19, primeiro andar.
Desconlam-se notas do banco do Brasil e das
caixas filiaes : na praga da Independencia n. 22
A 500 rs. a cuia de fe jo mulatinho.
A 300 rs. a caa de fijao mulatinho.
A 200 rs. a cuia--do bom milho.
A 300 rs, a cuia de bom milho.
JUBA tpressi' *** t***at ^ se acaba qual se uende p" esle pre- SlR'Tmia? TJFSbJRSS ~S "'ra:"S.. ^'SKSK
CO pela proh DicSo que ha as ribeiras. lhe for^ter S *ven,ur sna tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
Nenhuma das companhias existentes pdeoffe- Uan^r,T*q"ellas,que 8?0.,BToraM'
cer aos sens assnriado* !!. pomo as nue,e iue se encontrara no mercado em latas fechadas.
Saceos grandes de milho novo a 40.
Dito dito de feijSo mulatinho a 9fJ.
Ra dos Quarteis n. 22 junto a loja de funileiro.
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSICftO DE LONDRES
Um meto n. oOI com a sorte de 1:400*000.
Dous quartos n. 715 com a sorte de 500#000.
E outras rauitas sortes de 100*, 40*, 20* e
10*000.
Ospossaidores podera vir receber seus respec-
tivospreaiossem os descontos das leisna Casa
da Fortana ra de Crespo n. 23.
Achan-se a venda os da 3a parle da 4* lotera
(16a) a beneficio do tbeatro de Santa Isabel, qae
se extrahira a 20 do corrente.
PRECO.
Bilhetes.....7*000
Meios......3*500
Quartos.....1*900
Para ai pesseas qne comprarm e tOOiJOOO
para cima.
Bilhetes. .... 6*500
Meios......3*290
Quartos.....1*700
Manoel Martins Ficta.
Pedido.
Os caradores fiscaes e depssitarios da
massa fallida de Joo Baptista Goncalves
Bastos, pedem as pessoas a quem o fallido iodos os artigos abaixo mencionados, forara comprados recentemenie pelo dono do estabele-
conliou Obras para fazer de seu estabe'eo cimento as principaes fabricas de Paria, landres, Birmingham, Manchester, e em diversas cidades
ment de fazendas e roupas feitas a ra No- da Allemanha, e tendo comprado tudo as melhores condioes por ser a dinheiro, por isso vende todo
va desla cidade, hajam de enttvgar as mes- 'S.q. .?"e^arl,*?.baral?' Pr menos do sea v'or, e mol principalmente por querer inteiramente liqai-
l ai t kn i partir muito breve para a Europa,
mas eoras a ra da imperatnz n. W,__ j. Ha neste vasto annaiem ricos objectos com brilhantes, como botos, anneis, roseus etc., e
Precisa-se de ama ama para comprar eco- Dem asim, diversas obras de ouro, como trancelins, correntoes, oculos, face-mains, anneis, e moitos
sinhar para urna pessoa : no boceo do Lobato n. i, o1* artigos, relogios de ouro, inglezes, do afamado fabricante Bennette ; completo sortimento de fa-
entrada a direita. Jendas finas e modernas; miudezas, perfumes, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e
~Prerisasp de urna ama m iha ro?inhar e fran"".!!' como L. T. PVEB, Lubin, | L. Legrand, Ed. Plnaud & Meyer, Deletlrez (Parfumerie du
tambemuara compra? n^rua do P?es n 24 ?ood e egant^ Violel-Societ Hygieniqoe, Monpelas Mailly, Regnier, P. Gaeland, e inglezas de Eug.
i Rimmel e outros ; ricas galantarias em marfim, mar de perola, etc., fabricadas na China e no Japao;
4 PREVMTE.
Grande armasen de tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas nm grande apetito de
oOCiedade de S6ClirOS HU-, Productos enimicos ateuaU e os mais empegados
i e asados na pharmacia, pialara, photograbia. tln-
tUOS SObre a VIO. J;|Wrolaoha(lbgosaarncto) e em ootraa
Flldtda t administrada Itla balea Montado em grande escala, e supprindose di-
AIaBCa da Parta). rectamente aas principaes drogara* de Paris.Loa-
0 segare matao sobre vida aira das mais JS'SSS^'*^"
econmicas e raoralisadoras inslitnlcoes at boje .PSci,0a8Be, 2,!?af"fiaa e er qualqner
conhocidas, e aquellas pessoas que a esladaren r^vTda a gros80 lra,oea retalho' fW
cuidadosamente, com facilidade compreheodero i p!f"* H. m..K. ., ,
que com um pequeo desembolso cada anno adqui-1 m5 ,? "S'"! aEPIripr,l*d?s sal,s ara
com promptidao qualqner pedido de tintas moidas
DE
THOMAZ TEIXEIRA BASTOS
N. 60~Rua da Cadeia do Kecife-N. 60
recer aos seos associados garantas como as que
Ibes offerece a Prtctdent4, que sao o capital de
4,000:000*000 do banco Allianca, que, na confor-
midade do artigo 61 dos estatuios desta sociedade,
responde aos seus socios pelos actos e boa admi-
nistradlo da sua gerencia, bem como pelas dos
seas empregados e mals representantes.
Eia, pois, pas de familia, correi a inscrever vos-
so nomo na Providente, por vos ou por vossos Albos,
Tera grande collec$ao de vidros de dffcrentes
formatos, desde ama oilava at dezeseis oncas de
capacidad ; de vidros para vidracas e diamantes
para corta-Ios; depinceispara fingir madeira com
propnedade e outros; de papis dourados e pra-
teados e folhas de gelatina para ornamento; da
papel grande e pequeo formato de vanas cores
para embrulbo, para forro de casa, para desenba
do
quem
Trapiche
n. 14,
^1 fugase
um sitio na campia da Casa Forte, com duas ca-
sas, urna a em que morou o fallecido Thomaz de
Aqaino Fonseca Jnior, feita a moderna, e conten-
do todas as accommodacoes precitas, e outra com
boas commodidades para qualquer familia : na
ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
mmmmmmmmm rnmmm*
Precisase de urna ama livre ou captiva
para todo servico de urna casa de peque-
familia.jnenos o servico de cosinha : na
segundo andar.
dndose a preferencia
quizer alugar, dirija-se a ra
primeiro andar._________________________
Convida-se as pessoas que estiverem as ooa-
dicees do servico militar, a engajarem-se no cor-
po de polica, e gozaren) das vaotagens que offe-
rece-a lei provincial n. 611 de 2 do corrente.
Sortes S.~Joao
Veadem.se lindos papis eom estalo para as
sortes de S. Joo : na ra Nova n. 61 defronte da
lllra* cmara municipal.
Antonio Jo- Coimbra Guimares...
Antonio Joaquim Fernandeslda Silva
Custodio J. Goncalves Guimares___
Jos Goncalves Villaverde..........
Alfredo Jos Antunes..............
Manoel da Cunha Guinnres........
Joaquim Cabral de Mello
Pffffl tltnl 'tQ/1 *>VIM ricas Decas de cns,al A0* como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem a-sim modernos lustres
i ni u iiuiii ut-)it con t*f* para velas, ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de con-
naivn isolos e P*ra grande toilJetle, o que se tem feito de mais elegante emParis, em Londres, Birmingham
WCtf IC I etc.; modernos apparelnos de metal fiaoinglez para cha a caf, os quaes nada tem de inferior prata,
>-- ep 9lar. nm. n(,rf,,9 -nonmmadflira 'e uitas ontr*s Pecas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de se-
ftwaaa-se alugar urna perferta engommadeira, nboraSj excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf,
m ditos para jantar, e imtaensos arligosde porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras,
etc.; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de panno cem sola de borracha, pianos dos
celebres fabricantes Plevel, Wolff & C, realejos-modernos de Gavioli 4 C, para se tocar na ra, ditos
com figuras para saldes e ditos com ligaras em movlmento ; modernos e bonitos instrumentos de physi-
ca (mgica) para tbealros ou saldes, dilos de phantasmagoria ; lanternas mgicas, cosmoramas com Joaquim Cabral de Mello............ 250*000
vistas novas, dia e noile; stereocopios de nova invencao e com bello sortimento de vistas das principaes os de Azevedo Maia e Silva..... 1:500*000
cidades da Europa ; grande sortimento de brinquedos finos para crianzas, e bonecas fallando papai, Bernardo Pereira do Valle Porto___ 1:000*000
mamai; grande sortimento de candieiros a gaz, os que se tem feto de mais elegante e que tem mere- Ignac' Pereira do Valle........... 1:000*000
cido toda aaceitacio na Earopa, grande e magnifico sortimento de caixinhas, cestinhas e outras galan-
teras feitas de crina e seda propnos para presentes; grande sortimento de estampas finas coloridas
cora o fondo preto e de outras de todos os santos, ditas com figuras e ditas com novas paysagens para
eosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello cbafariz de chrlstal, proprio
para mel de mesa de Jantar ou para jardim ; cutelaria fiua, como taiheres com cabo de metal fino, co-
rf.Ta^!l!L&lT^WSL2* "&*! '"'es, thesouras finas, ditas modernas para alaiates, navalhas finas, caivetes e outros artigos, dlver-
tSSfiSt^J^JS^SS^ sos a;,lgos ,eito,$-de r; ,coraple,sor,imento de mascaras de ve,iudo-setim-cra-papelao e ara-
1,1fUf f,r! r g.TrKrn cr'aD5as-.me.doces. confeitos e cbocoUle em caixinhas e em vidros; camas de ferro de|todos os lmannos, lava-
na ra do Pilar n. 6, sobrado encarnado. | torloS etc.; ricos quadros para candes de visitas e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos
e veris assim, em pouco lempo, nm futuro cheio com. Td0 Ja fei, ide P?Pel albominado e Brisiul,
de ventara e profleaidade, que por outra maceira 'erdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
se nao conseguira e com tao pequeo dispendio e e oatros > vernizes de essencia para quadros, de
sacrificio. espirito para madeira, copal para o interior e ex-
Subscrip:ores at 20 de abril prximo passado. ,euor, *> leo 8raxo o|eo seccativo, oleo de linhaca
Subscriptores. Quantias subscriptas c"flcado, oleo de loiele, secativo de Harliro, ouro
Moeda forte 'enladeiro em po prata) earo> e esUnno em fo.
Jos daTrindade Almeida.......... 500*000 lhas de varias cores ; tintas vegelaes, inoffensi-
Manoel Muniz Tavares Cordeiro.... 1:250*000 vas Pfoprjas para confeiurlas; la de cores,e
Antonio Joaquim de Vasconcellos... 2:000*000 oinos de v'dros para imagens; tintas em tubos e
Antonio Jos Silva do Brasil.:...... 2:500*030 ,elas Para retratos; tintas em pastis e em p pa-
Joo Jos Rodrigues Mendes_______ 5000*000 "-Quarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
JoodoCouto Al ves da Silva....... 1:250*000 rol.v Jasmim2 hergamoU, aspice, patchouly, mbar,
Lulz de Moraes Gomes Fe-reira..... 3:750*000 ba(|uet,limao, alcaraiva, raellssa, ortela pimenla,
Domingos Jos da Costa Amorim.... 3:750*000 loa.ro' cereja, alfazema, juinpero, Portugal, lima,
Domingos Jos do Amorim......... 3:750*000 anls da Russa, canella, cravo e muilos outros ob-
Manoel Fernandes da Costa......... 4:000*000 Je Joo Carlos Coelho da Silva......... 2:000*000 ^ao Pedro das Heves,
Manoel Ramos de 011 velra......... 1:250*000 _______________ Gerente.
Manoel Jos Pereira Marinho....... 1:250*000 CRIADO ~~~------------"~
Manoel Ferreira Bartholo.......... 1:250*000 Precisase de um criado o sobrado da ra do
Manoel Francisco Marques......... 2:500*000 Queimado n. 29.
Gregorio Paes do Amaral.......... 3:750*000 ------.. .
Joaquim Jos Goncalves Beltro..... 4:000*000 ~, > luma aroa para CMI de daa9
Joo da Silva Ferreira............. lioOoSoOO pessoas> que saiba bera W0"" e coier : a tra-
Precisa-se de uma
pessoas, que saiba bem engomraar e cozer
JoiJMqu'im da'slva!....'.'.'.'.'.'.'.'. 2:500*000 tar-lw rua da lmPeratr'* n 34i primeiro andar.
2:000*000 Na rua do Barlholomeu n. 45 precisa-se fal-
1:250*000 'a"* com os Srs. Joao Antonio e Joao Manoel Jnior,
1:250*000 arabos filhosda ilha de S. Miguel dos Accores, sen-
500*000 do o 1 do lugar do Pico da Pedra, o 2 ignorase
.00*000 de que freguezia fllho, a negocio de muita ira-
1:250*000 portancia.e somente de particular interesse destes
Ahiga-se um moleque muilo bom para co-. de sol, bengalas, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias
peiro; Ba mesma casa precisa-se alugar uma ne- para quem faz po-de-l, bolinhos, etc.; bellos cortinados arrendados, verdes, encarnados e brancos;
gra que emenda de servico de casa, e saiba ven- pannos para cobrir mesa*, boleas grandes e pequeas para viagens, e ontros artigos, como cobertores,
der na roa : no Corredor do Bispo dofronte de pa- malas, etc.; sorlimentode violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pegas
lacio. de charo para toilleite ; machinas para varrer o chao, excellentes machinas para photographia para
tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baloes de papel fino transparente e lanternas coloridas para
illuminacdes moda de Paris, salva-vida de borracha, para homens e senboras, proprios para quem
toma banhos em lugares fundos r ameixas novas em caixinhas, blscoitos inglezes em latas, graixa in-
gleza 97 ; cerveja em barricas das principaes marcas de Londres, qneijos etc., e moitos outros artigos
qne para enumralos seria um nanea acabar, e todos se vendem barato e muito barato no grande ar-
mazem da Exposico de Londres, na rua da Cadeia de Recife o. 60.
Precisa-se por aluguel, compra on hypothe-
ca de ama escrava anda que seja de meia idade,
mas com habilidades : na Capunga, rua das Cri-
oulas n. 3 A._______
Quem quizer comprar um terreno com casa
e boa baixa para capim, no Cordeiro, a raarcem
do rio Capibaribe, junto ao sitio do Sr. Gabriel An-
tonio, o qual tem muito bom bario para lijlo, e
proporces para se levantar uma boa olaria, diri-
ja-se a rua do Livramento n. 38, segundo andar,
das 6 as 8 horas da manha, e depois de 5 horas at mil francos
d tarde.
senhores, ou seas herdelros; o Sr. Joo Manoel
Jnior ainda ha poucos das antes existia nesta
provincia : sendo, pois, que algnm desles senhores
ou herdeTos seus queira saber quem os procura,
e qual a qualidade dos negocios de seus interes-
ses, podem dirigir-se casa cima das 3 horas da
tarde em diante.
O Sr. Carlos Augusto Montenegro deixou de
ser caixeiro da casa coraraercial de Euzebio Ra-
phael Rabello.
Jos de Azevedo Maia e Silva..... 1:500*000
003*000
..0005000
Fehsberto Ferreira de Oliveira..... 1:250*000
Domingos Jos Ferreira Guimares.. 6 000*000
Manoel de Mattos Machado......... 1:500*000
Manoel Joaquim da Rocha......... 1:000*000
Seraphim de Senna Jorge.......... 500*000
Manoel Joaquim Fernandes......... 1250*000
Manoel Goncalves Ferreira......... 1.000*000
Luiz Pereira Lima................ 500*000 "~ AluPa-se o sobrado sito na rua da Trempe n.
Antonio Henrique Rodrigues........ 7500*000 7 : ("aem Pretender dirija-se a rua do Mondego
1:250*0GO j Sltl n- 38-_________
Quera precisar de uma ama para tratar de
meninos e fazer mais algum servico de uma casa :
dirija-se a rua do Brum n. 8 i.
AMA
Na rua da Cadeia do Recife preci-.a-se de uma
ama para casa de pouca familia. _______
O Sr. Luiz Cesar Pinto de Farias queira di-
rigir-se a rua da Madre de Dees, armazem entre
a igreja e a botica.
DINHEIRO FRANCEZ.
Vendem-se moedas de onroe notas do Banco, e bem assim ama colleccao desde um centesimo
vende-se barato no Recife rua da Cadeia n. CO, ne armazem da Exposico de Londres.
o

Bf
Q
Para complet lqudacO'veade-se,}por muito menos de seu valor, perfumaras muito finas e
novas chegadas recenlemente de Paris e de Londres dos mals afamados fabricantes seguintes : Eug.
\immel_, R. Matheus 4 C, Lubto, Sociedade Hygienica, Piver, Vloiet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud &
em
c33
i
o
as
No dia 18 de corrente mez de maio va i
praca do renda triennal o engenho Novo do termo
do Iguarass, em praca dojuizo municipal e de
orphos daquelle termo, pelo diminuto prego de
500* annuai! 11 ; quaBdo a um ou dous annos Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frre etc., etc.",^'dos quaes"ha'grande sortmitoTgu'a'de'colonia -
atraz esteve arrendado mtlade deste engenho pelo vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar denles, oleo babosa, extractos em ganafinhas e
prego de 2:000* anqual. Avista, pois, do expen- vidros de differentes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e era vidros, pomadas, ricas
dido, esperase que os pretendentes concorrerc caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer presentes, e muilos outros artigos que se vende por
referida praga anm de usufmirem uma excellente menos de seu valor, bem como todos os artigos em geral existentes no grande armazem da Exposico
propriedade que contm todas as proporgoes e de Londres, na rua da Cadeia do Recife n. 60.
coraraodos neces'sarios, como bem ptimas trras, i
porto de embarque muito porie, pedreiras e fornos
de queimar cal, etc.
Ojusticoiro.
5
rua do Rangel n. 2o,
Mum mnan
Um menino portuguez com 12 annos de ida-
de e que d fiador a contento a sua c nducta,
deseja arrumar se em urna loja de fazendas em-
bora sirva de graca o lempo qae se convenci
nar : na travessa da Madre de Ueos n. 57.
O London 4 Brazillan Bank, saca por doos
os paquetes,sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimares.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
Tinturara
Na na Direita n. 116 continaa-se a Ungir para
qualqnercoc, e o mals barato possivel.________
Na praca da Independencia n. 33, precisa-se
de uma ama para compran, cosinhar e fazer lodo
o mais servico de casa de pouca familia.
SaaUo Antn I.
Estando prximo o festejo do glorioso Santo An-
tonio previoe-se ao respeitavel publico que esl a
venda a trezena do mesmo glorioso santo, mnito
bem confeccionado, impresso ntida e broxada :
na rua do Imperador n. 15 defronte do convento
de S. Francisco.
O conselheiro Jos Benlo da Cunha Figue-
edo e o bacharel Jos liento da Cunha Fgaeiredo
Jnior modaram o seu escriptorio de advocada
para o sobrado da ruado Crespo n. I, esquina do
Pasfieio._____________________________
O Sr. Jos Soares Pinto Correa, lem
urna carta na praga da Independencia livra-
jiain. R e 8.
Aaenih, chlarose, obstrneco
da' vlcecM abdominaes, qaer consecutiva a' o-
Cammacoe* agudas, quer resaltante das febres in-
<-emitentes-lyspepesin, erattm em ledos os casos
m qae reclamar uma medicacao tnica, ou reme-
dio a algum ieio de heroatose
Pilitas e ptalo dejurubeba cura em 15
dias.
Freparaaef for J. F. Laveiere
VUUo Bonito. -
Sociedade Nova Uni&o
Fizemos publicar a semana passada uma chapa
da direcgo respectiva que por mal informados
repet rao la hoje, visto que em lugar de serem seis
directores' sao doze, e propomos os socios se-
guintes :
Presidente.
O Illm. Sr. Aflonso de Siqueira Menezes.
Vicepresidente.
O Illm. Sr. Antonio Joaquim Leite Bastos.
! secretario.
O Illm. Sr. Manoel Albino de Amorim.
2 secretario.
O Illm. Sr. Joo Flix de Mello.
Thesoureiro.
O Illm. Sr. Antonio Maria Fernandes da Silva.
Directores.
Os Illrns. senhores :
Antonio Sarapaio do Nascimento.
Jos Pereira Bastos.
Marianno Pereira Cabral.
Joaquim Moreirada Silva.
El iodoro Candido Ferreira Rabeilo.
Henrique Leite Pereira Jardim.
Joo Custodio Martins Leite.
Joaquim da Silva Boa-vista.
Antonio Joaqoim Leite Bastos.
Alfonso de Siqueira Menezes.
Joo Flix de Mello.
Antonio de Oliveira Costa Maia.
Algaas socios.
Para senhoras.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feto de mais ele-
gante ateo presente : vende-se por menos de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Ex-
posigo de Londres, na roa da Cadeia do Recife n. 60
Luvas novas de Jouvin.
Vendem-se excellentes luvas de pellica recentemenie chegadas de Paris, tanto para homem co-
mo para senhora por menos de seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposigao de Lon-
dres, na rua da Cadeia do Recife n. 60.
AMA
Na rua da Cadeia do Recifs
de ama para cosinhar.
n. 50, precisa-se
Ha dias fugio do sitio do bacharel Nabor um
{ boi de car roga wrmelho, com a frente branca e a
cauda cortada : quem o pegar e ievar ao mesmo
sitio oa mesmo dor noticias exatas sera generosa-
mente recompensado.
! M. D. Faulk, acha-se promplo para concer-
tar machinas americanas de descarogar algodo,
tendo as pegas avulsas pertencentes as mesma*,
' assim como para qualquer servigo teniente a mar-
cineiro, p)de ser procurado no armazem de fari-
nha dos Sr*. Heory Forster & C.
ii* mwmmmm rnmmm
Gompanbia delidade de seguros m
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PERNAMBUCO
Antanio Luiz de Oliveira Azevedo k C,
competentemente antorisados pela direc-
tora da companhia de segaros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no sen escriptorio rua da
Cru: n. 1.
Precisa-se de uma ama que cosinhe e en-
gmate para casa de pou a familia, prefere-se es-
crava : na praga da Independencia n. 5.________
Aa fon e ao publico em geral.
O escrivo Paes de Andrade declara que tam-
bem nao foi por sea cartorio fornecida a copia da
deciso do tribunal do commercio, no aggravo in-
terposto por Justioo Marlyr Cerreia de Mello, para
ser aberta a fallencia de Antonio Eraigdio Ribeiro,
declarando mais que nem se quer pende por seu
cartorio semelhante litigio, e por isso vade retro. ,,7j,e0nd,?lhMj?os.e?,ad festa cidade Jos Daniel
---------------------2_ji------- da Costa, timo de Joao Antonio da Costa e de da-
GLUB PERNAMBUGANO. ria Antonia Das, natural de Portugal, freguezia de
A partida do mez de aaaio ter lugar na s- Marlinno de Reivoes, lugar de Frades, comar-
noite do dia 24 ca de Vieira, e desejando-se dar noticias delle e
---------,__.__Zll------------:_______________sua familia, portanto roaa-se ao dito Sr. Daniel ou
Tertulian^ Ernesto de Moraes Carvalho pro- a qualquer pessoa que delle sonber, de annonciar
fessor de instrueco elementar, faz sciente ao pa- por este Diario sua residencia ou dirigir-se a rua
4YIS0.
bllco desta capital, assim como aos Srs. de enge-
nbos que alm dos alumnos externos continua re-
ceber em seu estabeiecimento de instrueco sito
na rua de Hortas n. 106, peo ionislas e meios pen-
sionistas, assim como garante o maior zelo pelo
adiantamento dos alumnos que Ihe forera confia-
dos e toda vigilancia sobre sua moralidade; tam-
bem lecciona por casas particulares as horas que
Ihe restara as seguintes materias: litteratura, ana-
lise grammatical e lgica da lingua nacional,
arimethica e francez.
O Dr. Caetan Xavier Pereira de Brito pela
rpida sahida do vapor francez, nao podendo des-
pedirse pessoalmente de todos os seus amigos, o
faz pelo presente e aos mesroos offerece seus ser-
vicos nojliojle Janeiro. _
Na ausencia do Dr. Caetano Xavier Pen ira
de Brito, qae foi tomar assento na assembla ge
ral e a pedido do mesmo o Dr. Cosme de Sa Pe-
reira, rara suas vezes na qualidade de medico,
um alflnete de senhora, sendo de ouro liso, uma flor sera esmalte, na noite de 8 do corrt*>>'.
da rua do Palacio do Bispo ao sabir no Hospicr*: ** doents podem dirigir seas convites na rua ~"- raesroo seu i aa"rtd"deix
quem o aehar leve a roa da Soledade n. 38, qu,aCroxn. 53, em o primeiro e segoodo andar, ^
ser gratificado. _______ < que terao proraptamente servidos. _________
Precisa-se de dous trabajadores paranada- ^ Preclsa-s" de ama am. escrava para todo
ria|: na roa larga do Rosario n. 16. sei*"?3 te omi casa: oa rua da Concordia a, 6S,
da Madre de Dos n. 20, armazem, satisfazendo-se
qualquer despeza que se faga para este lira.
AVISO
MADAME RIBEIRO.
(Cooheclda na rua do Quemado por boneea
de cera).
Pede-se encarecidamente i sua senhoria qae nao
assaque calronlas aos raembros de ama socieda-
de, a qual iiin senhuia hoje nao pertence, pois do
contrario, mo grado seu, ter de ver por este jor-
nal a historia fiel de todos os seo1 bellos fntos;
cujos apontamentos nos forneceu sua muito ido-
latrada amiga. Isto Ihe avisa a
______________Sentinella da meia noite.
llosa Mara da Costa Carvalho, viuva de Jos
Manoel de Carvalho, moradora nestajeidade, faz
acieate qae tem pago lodas as dividas cousiante do
inventario que se procedeu do seo finado marido;
fkando ella senhora e possmdora de todos os bens,
Os abaixo assignados, moradores na rua da Ca-
deia do Recife n. 3, fazem scienle aos devedores
da massa fallida de Joaquim Vieira Coelho & C,
que tendo arrematado as dividas perlencentes a
mesma massa, sao elles os nicos antorisados a
receber taes dividas, portanto tem marcado o pra-
so de 30 dias para os senhores devedores virem ou
raandarem pagar seus dbitos, findo o qual se pro-
mover a cobranca judicial.
Jos Joaquim de Castro Moura.
_________Joaquim Baptista de Araujo.
O Dr. Viiella Tavares, lente catbedratico da
faculdade de direito e advogado, mudeu a sua re-
sidencia para a rua do Queimado, primeiro andar
do sobrado n. 4 i.
Arrenda-se o engenho Frescondim, silo na
freguezia de Agua Prela, com moeuda horisonlal
de ferro, 4 taixas, casa de vi venda, de porgar, es-
tufa, e uma porco de formas,
Samuel Power Johnston & Co ib pao ha
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundidlo de l.ow Hoor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para um'e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas pan 'lescarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Manoel Francisco dos Santos Maia...
Manoel Joaqoim Ribeiro............ 1:250,5000
Joao Licio Marques................ 6:270,5000
Francisoo Joo deJBarros........... 10:0005000
Joaquim Rodrigues Tavares de Mello 10:000*000
Jos da Silva Loyo................. 8:7505000
Francisco Jos Al ves Guimares..... 1:0005000
Caetano Cyriaco da Cost Moreira... 2:0005000
Jos de Melle Costa Oliveira........ 1:2505000
David Ferreira Bailar............. 2:000*000
Antonio Jos dos Reis............. 5:0005000
Joo Ribeiro Lopes.............. 1:0005000
Joaquim Claudio de Oliveira....... 2:500*000
Jos Gomes de Freitas............. 1:250*000
BerBardino Gomes de Carvalho...... 1.000*000
Antonio Baptista Nogueira......... 500*000
Joo Francisco dos Santos Jnior___ 1:250*000
Francisco Ribeiro P. Guimares.... 1:000*000
Alfredo Prisco Barbosa............ 750*000
Manoel Soares Ribeiro.........___ 100*000
Luiz Antonio de Siqueira........... 1:250*000
Manoel da Silva Nogueira.......... 2:500*000
__________' 141:680*600
Joao da Silva Ramos, medico pela Un
versidade de Coimbra, d consultas em
sna casa das 9 as 11 horas da manha, e
das & s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
qae o procuraren) no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem si'.a casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o qae
tem comraodes apropriados e nella pra-
tica qualquer operaco cirargica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3*000diarios.
Segunda dita.... 2*300
Terceira dita.... 2*006 >
Este estabeiecimento j bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianga de qne sem-
pre tem gozado.
I
Em resposta a declarago do Sr. Joo Antn i
d'Qliveira, inserta no Diario de hontem,'compre
me dizer, que nao contesto, que o Sr. Joo Anto"
nio possua um sitio no Campo Grande ; mas nao
posso deixar de contesiar, que Ihe pertenga o ter-
reno, que fez annexar a esse sitio em virlude de,
uma demarcago nulla, acerca da qual nao foram
ouvidos os recolhiraentos, dos quaes sou procura-
dor relativamente aos terrenos, que no Campo
Grande Ihes pertencem.
Os tribunaes ainda nao decidiram. que os rec.o- .
Ihimentos nao tenham dominio sobre o terreno,! >JA flriYll7P.Tn Hfl T;l7PTll 1.Q-
qae reclamara ; apenas julgaram improcedente a 1W Al WdCJIl UC IdZIiUdb d-
acgo de nuociago de obra nova, deixando aos
recolhimentos salvo o direito de pedirem a nulhda-
de de semelhante demarcago e a revmdicago do
terreno, que Ihes pertence, segundo se prevou evi-
dentemente dos autos.
Em consequencia disso foi chamado a juizo con-
ciliatorio o Sr. Joo Antonio; e aguarda-se a ex-L
traego de documentos, j requeridos, adra de se Ul!.0| bramante de linho de um
Ihe propor a competente aceo ordinaria. 3*o00. .
Portanto nao pode com direito o Sr. Joo Aoto-, ^UUlrtas de chita da India a 2*o09.
nio vender o referido sitio pelos limites, que Ine i Le.nos de cambraia brancos proprios para algi-
fez dar, despre ando o aceiro de cajueiros, que t,eira> Peio barato preco de 28000 a duzia.
o limite natural, verdadeiro, e assignado pela ves- ; t^as de brelanha de rolo com 10 varas a 3*800.
ratas de Santos Coelho, rua
do Queimado n. 19, ven-
de-se o seguinte:
Lenges de panno de linho a 2*400.
s panno a
loria procedida na conformidade d documentos e
d'poime-ntos de testemunhas antigs do lugar, co-
mo bem sabe o Sr. Joo Antonio; e assim devendo
defender os legtimos interesses dos recolhmentos,
Ditas de cambraia para forro de vestido, com 8
varas, pelo baratsimo prego de 2*600.
Guardanapos adamascados pelo baratissimo prego
de 3*500 a duzia.
5
faz o presente annunclo para mostrar qne se acha
livre f deserabaragada de todo e qualquer debito
tendete as dividas ijue eoostam no mesmo inven-
tario.
A ma de leite.
Preeisa se de ama ama que tenha bom leite
na rua da Guia n. 44, primeiro andar.
**** *ff*-*****
O bacharel
Francisco Angosto da Costa M
W ADVOCADO $
y Rua do Imperador numero 69. M
SH^SSIW? Wmfw VaVIalaWMKawS
Precisa-se de nm cozinheiro oa cozioheira, e
tambem de um criado: oa rua do Trapiche n. 5.
hotel italiano.
em nome destes ratifico o protesto exarado nos Algodo enfestado cora 7 1(2 palmos de largura a
Diarios de 9, 10 e 11 do mez corrente.
Recife, 12 de maio de 1863.
Bernardino Jos Monteiro.
ttsm as mtwM si
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na rua da Cruz n. 53,
fea0 andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profls-
so medica, e com especialidade
sobre o seguate
i" molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgaos geni-
ti urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
r3o examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
Cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
l*-200 a vara.
Cortes de la de lindos gostos com 15 covdos a
6*000.
Pegas de cambfia adamascada com 20 varas, pro-
pria para cortinado, pelo barato prego de 11*.
Fil liso fino a 800 rs. a vara.
Dito com salpicos a 1* a vara.
Tarlatana branca fina a 800 rs. a vara.
Atoalhado de algodo adamascado a 2*200 a vara.
Dito de linho a 3*200 a vara.
Lazinhas lisas de lodas as cores, pelo baralissimo
prego de 500 rs. o covado.
Pegas de cambraia de salpicos brancos e de cores
com 8 Ii2 varas, pelo baratissimo preco de
4*500.
Baloes de 20 arcos a 2*500, de 25 a 3*, de 30
3J500, de 35 4*, de 40 4*500.
Toalhas felpudas a 13* a duzia.
Esleirs da India de 4, 5 e 6 palmos por menos
prego do qne em outra qualquer parte.
Neste armazem se encontrar um grande sorti-
mento de roupa feita e por medida.
Na rua do Rangel n. 38, primeiro andar, preci-
sa-ce de ama acia qae compre, cozinne e engem-
me, para casa ae pouca familia.
mmmmmmmmmmm
O abaixo assignado como procurador de Vic-
torino Jos Correa de S, residente era Lisboa, pre-
vine que pessoa alguma laga negocie de qualquer
natureza rom o Sr. Thomaz Antonio de Paula Boar-
que relativamente aos escravos Rita de Santo Ama-
rs, Rita dos Gatos, Joanua, Severraa, Luza, Jose-
pha, Luiza e Simio, visto que nao se lizeram an-
da as parttlhas pelo fallecimento de seu sogro
Francisco de Paula Buarque e por isso ser nulla
qualquer venda ou bypotheca nos mesmos es-
cravos.
Recife, 15 de raaio de 1865.
__________________Francisco Jos Leite.
Precisa-se de uma ami escrava ou livre que
saiba engommar, coziohar e comprar, para casa
de ama pessoa s : na rua estreila do Rosario n.
11, segundo andar. ,
Precisa-se de ama ama que saiba coziohar
para casa de rapaz solteiro, dando-se preferencia a
escrava: na rua do Queimado n 50-
Pede seao Sr. Jos Siares Pinto Correia J-
nior de apparecer na rua da Cruz do Recite n.
46, primeiro andar, para tratar do negocio-relati-
vo ao seu trabalho.
a S a 9 -1 B i p w -1 c fia v. 5 o 3 o 5 -i o i i o. TI = o 1 o a -i a, o TS t -i > o co er S :r IB o ~-es a i* -2 w a. e ? o S' a w o 8 | o. o ? 1 en O V a a o U l n a c O "i ~ a e < c 5 H O te > O er a

Quera annancioa por esta folha dar 200*000
a joros, com seguraoga em um escravo, declare
sua morada, ou falle na rua da Esperang da Boa-
Vista, easa a. 45.
C0MP1AS.
Compram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Ferr ira & Matheus, na rua da
(^deia do Recife n. 66.
Comprase effectivamente ouro e prata era
0bras velhas, pagando-se bem : na roa larga do
posarlo n. 24, loja de ourves.
Compra-se um escravo cozinheiro que seja
mogo, robusto e sem vicios: a tratar no sobrado
n. 32 da rna da Aurora.
Compram-se libras, sterlinas
Crespo n. 16, primeiro andar.
na roa d&
Cobre, la tao ejcliumlio.
Comprase cobre, lato e chumbo : no armazem
da bola amarilla ao oito da secretaria |de polica.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de efectivamente escravos de ambos es sexos :
roa do Imperador n. 79, terceiro andar.
\


!%*.
i
I
Potassa.
Compra.se potassa velha em
concertadas: na livraria da
peodepcla n. 6 e 8.
RIVAL
SECtU DO
leimado o. 49, luja de Joa & Azevedo
ft
froxa para bordar a 20 rs.
azulada superior a 60 rs.
rio muilo superior a 100, 120 e
160 rs.
Varas de franja de obo branca a 40 rs.
- Gompram-se dous Danos de fcflM
buco, sendo um do meijM pato de 1865
e outro de qaalqaer dofj f, tl8e!49
de junho de 1856, em gu es tratam rea-' Caixas'coi io envelopesda melhor' qualidade a
tivamente das trras do engeoho Soozt, de! 600 rs.
Jos Antonio Pereira, quem os tiver diri- r'JSJ.f* <"n!,dernos de P01 suPrior
ja-se a ra dO Queimad* lja B. 14, que Se- Grotas de peonas de ac rauito finas a 500 rs.
r bem pago. | Pesas de tranca lisa preta e de cores a 40 rs.
- Comprante dous toncos de labyrintho, senda Gro" de bo,5es madreperola para camisas a 500
- O. mpra-se sete palmas de eordao de onro da Novellos com 400 jardas superior qualidade a 70 rs.
lei e que seja grosso : qocm ttver annancie. i Can-iteis de buha cora 200 jarda dos ns 60 at
--------- Omr* e pirata J ooaioors.
m Aras Ylha. romnra-se na nraca da Inde- ?iros para assentos de reupa lavada a 100 rs.
ZSfa nS ioOTlhttes ^^ de bo,3e8 de P" multo finos a 20 rs.
pendencia n.2S,loja de iwmr para unhas e costura multo finas a
Traques
a 64000 a caixa de 40 cartas, e a retamo a 160
rs.. a alies, antes que se acaben : so no armazem
da estrella, largo do Parairo a. 14.
Acha-se venda
na olficina de encadernaeao da na de Im-
perador n. 15, defronte de S. Francisco, a
Biblia da Infancia do abbade Pascal, appro-
vada para as aulas publicas da provincia por
por i aria da presidencia de 15 do passado.
As pessoas qoe compraram j a obra, e qui-
zerem ter um pequeo accrescimo, que se
Ibe acaba de fazer, mandem-o buscar.
Balcao.
Vende-se um balcao de amarello pooco usado e
tres flteiros para amostras: na ra da Cadeia do
Recite n.50.
YENDAS.
Vndese um carro de condoiir gneros da
na roda, mu
a tratar no pateo
Thesouras
500 rs.
Rival sem segundo
Ra do Queimado n. 49, est vendendo
muito barato como ver abaixo.
tudo
ma rnti w r Caixas de peonas de kalegraphia a IJ000.
alfnlega^altando:lhe uma_roda, muuotor te, p precfl multo commodo
Pedro n. 4.
Pares de sapatos de tranca e tapete a 1 #500.
Frascos de macaca perula a 200 rs.
Vende-se urna caixa de carroga para um do Caxas con, super0res agulhas a 200 rs.
em bom estado, por _preco malte commodo : a Libras de laa sortidas com todas as cores a 7*000.
tratar no pateo de s. Pedro n. 4.
_ Caixas com superiores brelas a 40 rs.
I Duzias de phosphoros de seguranca a 120 rs.
Meias garrafas com tinta a 240 rs.
; Rjdiuh;.s com alfineies francezes a 20 rs.
Cartas de alfinetes francezes muito finos a 100 rs.
provincia, correcto at 31
de dezembro, e vende se a
1$; na livraria ns. 6 e8 t
da praca da Independencia, j utas
Vende-se um casal de tucanos e um gato
maracaj : ne pateo de S. Pedro n. 12.
Vende-se ara mulato de idade de 26 annes>
sadio, trabalha de offlcio de sapalelro, bonita gu-
ra : a fallar e ver na ra larga do Rosario por ci-
ma da botica do S-. Bartholomeu.
Vende-se a casa terrea da ra Direita dos
Afogados n. 30 : a tratar na ra Augusta n.%.
ALMANAK.
Acaba de sabir dos pr
los de nossa typograpbia o SS2HSS&VS&L
i l 1 4 aJ otni\a-a a aPeis de agulhas francezas a balao a 60 rs.
AlmanaK AniiniSirailYO e Bonets muito bonitos para meninos a 1*000.
Mercantil e Industrial desta "*"1 "*"" "ie""""K mAm"
Escovas para roupa superior qualidade a 1*000.
Rival sem segundo
Ra do Queimado n. 49, loja de miudezas de Jos
& Aievedo Maia e Silva, est queimando que ad-
mira, a saber :
Frascos com superior beaba a 200, 240 e 500 rs.
com superior bauha a 200 rs.
rseos com superior agua de Colonia a 120 e
400 rs.
Frascos com superior oleo de baboza a 240, 320 e
400 rs.
Garrafas da verdadeira agua Flonda a 1*280.
Frascos de superior oleo da sociedade Higienique
a 640 rs.
Frascos de superiores cheiros santal e outros mu-
tos a 1*000.
Sabonetes de familia a 120 e 200 rs.
Saboneles de superior qualidades a 60,120 e 160 rs.
Caias cora 12 frascos de cheiros muito finos a
1*400.
Caixas dito com 6 frascos melhor fazenda a 900 rs.
Paos de pomada franceza grandes a 500 rs.
Saboneles de bolla pequeos e grandes a 320 e
400 rs.
Frascos com superior opiata a 800 rs.
Frascos com superior agua para denles a 1*000.
Rival sem segundo
Ra do Queimado o. 49, loja de miudezas de Jos
& Azeveo Mala e Silva esta disposto a vender mui-
to barato que admira, pois seus freguezes ja estao
scieotes que nao ha segundo competidor.
Pecas de cordo para vestidos a 20 rs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Talheres para meninos a 240 rs.
Duzias de facas e garios a 2*400.
Ditas de cabo preto cravado a 3*000.
Baralhos francezes muito fiaos a 200 e 240 rs.
Groeas de botos de tonca a 160 e 200 rs.
Caixas com soldados -de chumbo a 120 e 200 rs.
'Beoecos de choro pequeos a 160 rs.
Varas de cordo pare espartilho a 20 rs.
Dozias de colheres para cha a 800 rs.
Duzias de colheres para sopa a 1*500.
Ditas de metal principe de cha a 2*000.
Citas para sopa a 4*800.
Muita atten$o na grande li-
quidado de fazendas e
roupas feitas nacional na
nova loja de Guimar&s &
lrmao.
Ra da Emperatriz n. 99.
Os propietarios deste novo estabelecimento es-
tao resolvidos a venderem por preco baratissimo
para liquidaren!, como sejara : peca debretanhade
rolo com 10 varas por 3*, -dita -de madapolao fran-
B cera 12 jardas a 3*500 e 4*000,ditas de cam-
trraia branca fina a 3*560 e 4*300, lencos decam-
traia com bardaba de cor a 800 rs. a duzia, ditos
randes a 1*800, ditos brancos finos a 2*400, cor-
les de chita francea ora *0 covados a 2*600, di-
tos de la a 4*000 e 5*000, ditos a Maria Pia mo-
dernos a 9*000 e 13*000, laa de urna so odr a 500
rs. o covado, ditas de quadrinho e palmas a 320 e
'400 rs. o covado, chales de merino do ultimo rosto.
com poma redonda e borlla de seda a 6*000 e
7*000, ditos lisos -a 4*500, ditos de la a 1*300 e
1J600, chitas francezas finas a 360 e 380 rs. o co-
vado, precales muito finas dos padroes mais mo-
i demos que tem vindo ao mercado a 380 o covado,
panno de linho do Porto com 4 palmos de largura
a 640 rs. a vara, bremaotede linho com 40 .palmos;
de largura a 2*W -e 2*500 avara, damasco de
la com 6 palmos de largura proprio para colcha,
forrar mesas e pianos a 1*280 o covado, cortes de
casemira escoceea para calca a 2*800, ditos de
brim de Moho a 4*860, ditos de gaoga francezasu-
perior a 1*600 cellerinhos de papel a 500 rs. a du-
zia, ditos de esguiao de linha a 500 rs. um, grava-
tiohas de senhora 800 rs. do ultimo gosto, sou-
tembarque de lanzinhas multo bem enfeitades a
55000 e 65000, ditos de grosdenaple ricamente en-
feitado a 20*006, canas de dito a 20*000.
Roupa'feita.
Paletots de panno fino, sobrecasacas, ditos-sac-
eos, ditos de casemira fina preta de cor, ditos de
meia casemira, ditos de alparca preta, branca e de
cor, ditos de brim e ganga de tedas as qualid&des,
jaquetas de meia casemira e brim pardo, calcas de
casemira de or -e pretas e de meia casemira, de
brim branco e pardo, ganga e castor, coletes de to-
das as qualidades, meias, I uvas, grvalas, eolleri-
i nhos e muitos oolpes artigos de roura feita.que se
vende por pre$o baratissimo por ter grande sorti
ment; venha o f feguez a loja'Comprar que o pre-
;o ha de agradar e muitas outras fazendas de le e
'de luxo. tanto para iiomem como para senhora que
-ideixamos de aaauiciar por tornar-se enfaoonho
iae s a vista doifreguez sefar o preco : h'.o s
na nova loja loja de Guimaraes & Irniaos. ra da
.{peratriz n. 72.
Vendem-se cerca de 20 saceos de feijo mu-
latinho por barato proco, para animaes : na roa
Nova de Santa Rita o. 19, ribeira do peixe.
Vende-se caix5es vazios proprios pa-
ra baltuleiros, e funileiros, a 25000 cada
um : e para as pessoas que compraren do
4 para cima 10800, n'esta typographia.
Vendem-se moedas portuguesas de ouro,
proprias para abotoaduras a 2*200 cada urna : na
ra Direita n. 24, padaria.
Barato
Vende-se ama mobilia de Jacaranda (pequea)
assira como 1 cama rica franceza de Jacaranda, 1
banca com pedra com toucador de Jacaranda, 1
piano de mesa em perfeiio estado, 1 commoda de
condur, 1 aparador de amarello, 1 mesa elstica
de amarello, 2 pares de lanternas : a pessoa que
pretender dirija-se a ra Velha n. 69.
MOBILIA.
Vendem-se diversos movis por precos razoa-
veis, inclnsive ama mohilia completa de Jacaranda:
na ra da Cruz n. 18, segando andar.
PASTILHAS
VERMFUGAS
Hua do tteimak> n. 40.
ji //-rtdas baratas qie, tendo fallecido tm
dos so i s deste estabel -imente, le-
mos resolvido vender por precos bara-
tisioos as fazendas existentes no me*
oo.efttabelecimeDto jia a .acabar e liqui-
dar .a /irma social. Entre .outras muitas
fazandas ha as segu ules :;
Cortos e eslidos de phaoasu para thealro.
Ditos ditos de grosdenaple pretoe.
Ditos ditos e cambraia branca bordados.
Chitas largas e finas, cora Ja 220,240 e 280 rs.
Ditas ettrertas finas, covado 160, 406 e 240.
Baldes de arcos e mnssulin a 1*608.
Cortes de eolete de velludo de cor a Hft.
Chales de muitas qualidades.
Camisas brancas a 19.
Manteletes de gres preto a 10*.
iCassas de cor, covado 240.
.aazinhas de cor, covado 240.
(jfiapos de sol de seda a 4*500.
Grende sortimento de roupas feitais de to-
das as cualidades,
Galeas de casemira a 6* e 7*500, ditas preue a
* e i$, caigas de ganga a 2* 1*800 e (*COO,
Klilas liitancas a 2*, brim de linho a .'!*, 3*500 e
6*, paletots do alpaca branca a 4*500, ditos pretos
* 3* e .3*500, ditos de alpaca de cordo a 4*, e
4e iis-tra de seda a 4*500, ditos sobrecasacos a 3*,
natelots de aseraira a 5*. 5*500, 6*, 8* e 9*.
do* sobrecasacos pretos a 12*, 15 e 16*, ditos li
nos a f8*, de eores a )3*, ditos fraques a 14*,
paletos de galga a 3*, 2*500 e 2*, ditos de brim
pard^a3*, 4aqu<>toes de brim pardo a 3*, panno
preto fino a 2*. 2*600, 3*500 $. 4*i00 5 e 6* o
covado. nioreaoiique preto a 2*600 o covado. gros-
denaple preto a 1*SO0, 1*800, 2*. 2*900 e 2*500
o covado ; e outras muitas mais fazendas que se
deixa de annunciar, e manda-se levar pelo calxei-
ros da loja da arara easa dos pretendemos. O
abelecimento est aborto al s 9 horas da nolte,
roa Cliegsem ao baralo
Na roa do Crespo n. 10 readem-se as segrate*
fazendas : chitas estrellas a 4*0 o covadd, dita
larga a 360, dita a 320, dita a 360, dita perclara a
410, casemira de doas largaras a 1*800 o covado.
organdy de ama s cor a 500 rs. o covado, dito a
280, brim quadrioho para paleto! a 560 o covado,
assim eoroo outras fazendas que s & yjsM ; na
ra do Crespo n. 10.
Grande liquidaeao de
fazendas
rem
Admirem
Admirem Bem! I
AfMtbjachaa que estao venda na leja e ama-
em do Pavo, na roa da Imperatriz o. 60 de Ga-
ma A Silva, onde se vendem todas as fazendas,
tanto de Inxo como de primeira necessidade por
presos mullo rasoaveis, e com especialidade as se-
fOiites, daodo-se amostras deixando licar penhor,
oa mando-se levar em casa das familias pelos
caixeiros da mesma loja.
Madapelt enfestado a 15, JaQ0e 000.
Vendem-se pecas de madapolao enfestado com
I-jardas pelo baratissimo preco de 4*, 4*500 e
5*, ditas sem serem entestados de marcas muito
acreditadas a 7*, 8*, 9*, e 10*, ditas, francez
multo encorpado proprios para saias a 480 res a
vara, isto oa loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
6rau> pechincha.
Chitas a 220 ris o covado.
Ou 7*600 a peca s o Pavo.
Vendem-se chitas ioglezas de superior qualida-
de, afiaocaodo-se as cores serem fixas, com muita
diversidade de padroes, pelo baratissimo preco de
220 rs. o covado, ou 7*600 a peca tendo 38 co-
vados, sendo fazenda esta que sempre se venden a
280 rs. o covado en 10$ a peca, chitas largas a
280, 320 e 360 rs, na loja do Pavo, ra da Impe-
ratriz d. 60 de Gama & Silva.
Corles le caita francesa na loja de Pavo.
Vendem-se cortes de chita franceza, cores fixas
eom 10 covados a 3*, ditos com 11 covados |a
3*300. ditos com 12 covados a 3*600, ditos de chi-
ta ingleza a .2*200, 2*400 e 2600, isto oa loja do
Pavo roa da Imperatriz o. 60 de Gama & Silva.
Cassas Francezas a 300, 320 e 360 na loja de
Paria.
Vendem-se cassas francezas muito finas, de co-
res finas pelos baratos precos de 300,320 e 360 rs.
o covado, pecas de cambraia com salpicos de cor
tendo 8 l|2 varas a 4*, ditas salpicos brancos a
a 2*500 e 3*, ditas adamascadas para cortinadas
a 4*, oa loja do Pavo ra da Imperatriz o. 60 de
Gama & Silva.
Cortea a Maria Pia.
Qj ande pechincha a 5*5000 e 65000.
Vendem-se os mais bonitos cortes para vestidos,
sendo de cambraia branca com as barras e enfeites
bordados, de cor crox, pelo baratissimo prego
de 5*, ditos do mesmo gosto mais sendo de cores,
pelo baratissimo preco de 6* cada um, valeodo
esta fazenda dobrado dioheiro por ser a mais mo-
derna que tem vindo ao mercado, isto na loja do
Pavo na roa da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Vestidos Brancos.
Vendem-se os mais ricos cortes de vestidos de
cambraia branca primorosamente bordados, pelo
barato preco de 12*. 16# e 20$ na loja do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Grande pechincha, vestidos a
3tOO
Acaba de chegar um bonito sortimento dos mais
Irados vestidos traospareotes, muito proprios para
passeios e bailes, por serem de primorosos dese-
nos, sendo todos os padroes tecidos e nao piola-
dos, e vendem-se pelo baratissimo prego de 3*500,
sendo fazeoda que val muito mais dioheiro: isto oa
loja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Fazendas pretas.
Vende-se gronsdenaples preto a 18280, 1*600,
1*800 e 2* at 4*, superior meuranliqne preto a
3*, setim da China, oova fazenda toda de la, pro-
pria para loto, coro 6 palmos de largara, a 500,
560, 600 e 800 rs. o covado, e outras muitas fa-
zendas propnas para luto : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz d. 60, de Gama & Silva.
rosdenaples de edr a IgtiOO.
Vende se superior gresdenapies cor de caf,pro-
prio para vestido, sendo muito encorpado, a 1*600
o covado : na loja do Pavo, roa da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Cascmirsa 1$C0.
Vendem-se casemiras garibaldinas de quadri-
nhos e lizas, proprias para calcas, palitos e coletes,
pelo barato prego de 1*600 o covado, assim como
alcas, palitos e coletes j feits das mesmas :
UVAL. SEM OCIADO
H e Qaetmade, i. i9 e 55. r para aimirar
Carreteis de Jinha com 150 jardas.....
Ditos com 200 jardas de Alexandre de
li a60v........................
Dito dito de 60 a 200.................
Novellos de linba graadts com 400 jar-
dis.............................
dem dem brancos e de cores a* 100
jardas ...........................
Livros para assenfo de roupa lavada...
Cordo brauco para esparulho (vara)..
Varas de franja branca larga.........
Pares de boloes de punho todos de cores
Tinteiros de barro com tirita..........
Tesouras para costuras finas e unhas...
Ditas para costuras com loque da vari a.
Caixas com 100 envelopes das melnores
qualidades........................
Ditas cora 20 cadernos, papel pautado e
liso..............................
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
Iho).............................
Meiadas de linha frouxa para bordar...
Pares de sapatos de tranca............
Massos com superiores grampas para
senhora..........................
Frascos de macaca perola muito supe-
rior .'............................
Ditos de verdadeiro oleo de babosa a
400 rs. e.........................
Ditos e garrafimhas de agua Je Colonia
muito fina........................
Pecas de filas elsticas para vestidos da
melhor qualidade..................
Pares do ligas para senhora as melhores
Frascos de agua denlifrice muito supe-
rior.............................
Caixas com 4 papis de agalhas a balo
Victoria.........................
Libras de la sendo de todas as cures...
Booecos vestidos e tambem de choro.\.
Caixas com superiores obreias........
Ditas de lioha de gaz com 50 novellos..
Enliadeiras de fita para cspar'.ilhos.:..
Carreteis de linha de cores com 100 jar-
das..............................
Pegas de cordo imperial.............
Resmas de superior papel simar) a....
Duzias de superiores meias cruas para
homem a 3*200 e................
Duzias de superiores meias para senho-
ras a...........................
Sabonetes de familia mui'o Baos a 120 e
Meias garrafas de tint> a.............
Canilhas da doutrina a melhor qualida-
de a..............:...............
Caivetes de cabo de marfim de supirior
qualidade.......................
Varas de cordo branco de borracha...
Gi
600
20
20
1*300
^ 30
200
500
100
2i0
3201
800
200 :
C3Q00!
J60
W
800
60,
20
40!
2*300
3*600
J'jOOO
20)
200
320
i*-;oi
10
DE KEMP,
NOVA YORK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVE16
Infinitamente mais eflicazes do que todos
os mais remedios perigosos e nauseabundos
que existem para a expulso das lombrigas.
Nao causam dores e produzem seu effeito
sem precisar logo depois de purgante ne-
nhum e tio incitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as criancas est5o
promptas a tomar mais do que marca a re-
ceita. j
Uleis como um excellenle meio de fazer
remover as obstruccos do ventre, mesmo
no caso de nao existirn verme algum,1! lfa|?as, palitos e coletes j feits das mesmas: oa
PA5T1LHAS VEBMIFIGAS DE KEMS StO prOttlp* Ej^*8 Pav5' r0a a lmPeralriI n- 60. de Gama *
tas e infalliveis na suaoperaco e por todos
es respeitos dignas de confianr/a e approva-
de todas as qua'lklades. taoto par* o mato como!5*] de todos os Qs de famias- Prepa-
para a praca. O proprietario da leja e armazem i radas nicamente por Lanman & d,
da Arara, est resolvido a vender-as fazendas raui-jNova York.
to baratas, como sejam, chitas, madapolao e algo- i Venilem-SP nn Rfifite era ra Ap ranrs A
dozinho, para*e apurar dioheiro, Lourenco T+\mE^l^!FV!i!!
reir MeudesGwmares. rboza e Joao 8 C- Bravo C.
Caites Jraueeus a 240 e ovado.
Vendem se'Cbitas francezas, sendo cores fixas, a
240, 280, 300, 2O. 360 e 400 rs. o covado, dilas
inglezas a 220 e 240 o covado, sendo cores fixas :
na ra da Imperatriz n. 56.
Gomes de chitas e 3#200.
VenVrn-se cortes de chitas ioglezas com 10 co-
vados por 2*200 e 2*100, ditas francezas com 10 :fi 0 S
covados a 2*40, 2*800, 3*, 3*200, 3*600 e 4*, '."J^l
cortes de cambraia de cor por -3*, ditos de cara-
biaias trancas a 3*500, i*, 5*, e 6* a pega, cha-
0 GASTELLO DE GRASVILLE
Traduzido de francez per A. i. C. da Crm.
Vende-se este helio romance em quati
tomos pelo baratissimo pTeco de 250(
aa prafa da independencia, livraria bs..
Vendem-se
th S'fc '^Se W. d'tos de me-i' achinas americeiws de serrote para descarocar
i"1?* ^J&yL^yLS? cada um' ,e"Ts afodo : na rna da Senzala eva o. 42.
de seda a 640, 800 e 1*600 cada um, para acabar. --------------- ----------
PECHINCHA
Ceroulas de mete muito fines a 1*500, -litas en-
trefioas a 1*200 : s na roa 4a Cadeia do Recite
>a.3, laja de miudezas de Silvestre Pereira da Cu-
.dhaiC___________________________
Vende-se a taberna da pea dos Aoonguinbos
.ni*) : a tratar na .mesma.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da methor qualidade a
AZ& a lata : nos armaiensda ra do im-
perador n.46 e rvado Trapiche Nevn. 8.
Cortes de calca pare ornen
Vendem-se cortes para calca, bnnzlnho, a I*,'
ditos de ganga a 1*400, ditos a 1*700, ditos de
brim de cor a $ cada corte, ditos de meia case-!
mira a 2*500, ditos a 3* e 3*503, ditos a 4*500,
5$ e 6*500 o corte, damasco com duas largura- a
1&280 o covado, dito de urna largura a 640 e 806
rs. o curado, II mella branca a 800 rs. o covado,
dita de salpicos a 480 o covado, goiinhas para se-
nhora aOO, 320 e 400 rs., ditas, goU e punho a
640 e.8tiD rs., eamisinhas para senhora a 1*600 e
2*, muito finas.a e 4*500, cambraias finas de
ceres a.ftOO, 320,360 e 400 rs. o covado, ditas
muito finas com borbolelas a 446 o covado, lencos
de linho unos a 406; 5q0 e 640, ditos de algodo a
240 e .'2t? cada urna.
.Cortes .e Marta Pia e.S#.
Vendem-se cortes a Mara Pa a 8*, 9, 11$,
12* e 13*.eada corte, cortes muito finos a 18*,
lazraha lisa a 360, 40e 500 rs. o.covado, cortes
de la com palmas.a 5* o corte, lias .corcovados a
300, 360 e &00 rs. o aovado, casemira com listras
sendo padres azule.p'eto a 2*500 o covado, ma-
dapolao enflatado com i2jardas a 3*500, 4*000,
4*500 e 5*, dito com -84 jardas a 5*, J*500, 6*,
6*500, 7* e Z*500, n.,6 ^ 8* e 8*500,.etephante a
9*, camisas francezas a-.1*800, 2*. 2*30 e 2*500
cada urna, ditas de ,prega largas a 2*, 2*500,
2*800 e .'15 cada nma, alpacas de cores a 320 o
ovado, ditas finas a 800 rs, o coaado, .aberturas
de esguiao a I*.cada urna,dita de algodo a 320 e
4S0 rs. cada nma, pecas de algodozinho a 45500,
5* e 6*, ditas com 0 varas a 7*, dita narca T
a 500 a peca, easemires finas mescladas a 3* o
covado, ditas a 2*890, -2*4#, 1*800, 1*600, e T
l*W0 o covado, sontembarques de cores a 6* e ln8ti"llOXM)ftfi DlFl O fftr'rifiO
8* cada um, ditos -pretos a *8*, 19*, 20*, 2* e IJ "^ >W
25*, ojias a 20* e 254 manteletes a 18* 20#
cada un-, chitas para eobetrta a ^20, 360 e40tc.,
dita a S30 o covado, duas adamascadas a 480 o
covade, ceroulas a 1*280 e 1*500, ditas de listo
a l*80ada urna, fil de tnho Uto a 640 e 760
rs. a vara, tarlatanas de cores e branca a 800 rs.
Erai casa de Tiseet iFreres raa do Trapiche n.
fl.item para vender:
lVinho Bordeauxemtorricase em caixas.
iDitode Santerne fir.,.
1 tito.d- Champagne autito nperior.
^Cerveja .franceza marca fiobe.
.4 v.ende-se em grosso e a fedalho mais barato que
os aaatulos, am carga : na (abrica a travessa do
Carioca n. ,-caes do Ramos.
\Vende-se I linda molatioha .recolbida. de t
auno* de idade, cem hahilidade, 8 eeeravas, sendo
nma de meia ids.de, ptima cozinhoira, 1 escravo
para todo o servido : na travessa do Car mu n. 1-
a vara, hambnrgo a 9*, 9*S00,
peca : ra da Imperatriz o. 56,
raes.
10*300 e 12* a
Alearles Guima-
FEIJAO
a 32o rs.
Feijo de mistura a 320 rs. a cuia
Quarteis n. 22.
na ra des
Milho novo em saceos grandes: no trapiche
do Cunha, a tratar com Tassolrmos.
Vende-se orna taberna na roa de Joo Fer-
oandes Vleira n. 64, com poneos fundos, propria
para pessoa que queira principiar com o negocio
de taberna ; vende-se tambera ama armaco prin-
cipiada a se armar, tendo todos os perteoces de
taberna, sita na roa da Conquista, no amicho
novo : as pessoas que pretenderen) algnm destes
negocios, dirijanv-o a ra de Joao Pernandes Vie-
das guaridas do esercito, cxtraiida do re-
gulamento de infaotaria e aceommodadas ao
exercito hrasileiro-; obra que muito eonvm
aquellas pessoas que se alistam nos eorpos
de voluntartcas; vende-se na livraria a.6e
8 da (irai;a da Ind peadencia, a i$.
Vende-se
ao sillo da Cruz de Almas ao voltar para a estra-
da de Beberibe, eoifueiros pequeos proprios para
raudar-se._________,
- Veade-se urna negr nha de 10 anoos, muito
esperta e sadia : no paleo da matriz de Santo An-
tonio n. 8.
1'inho da Figueira.
Superior viono da Pigoeira da acre/litada marca
JA A a 25* a ancoret grande, parante-se a qua-
lidade : no grande armazem da Liga a ra Nova
n. 60.
Na ra da Cruz n. 21, pnraeiro andar, ven-
de-se urna preta que tem todas as habilidades; na
mesma casa vendem-se duas bes/as de roda sendo
nma velha e outra nova.
Sirva.
Granee sortimento de roupa feila.
Vende-se na loja do Pavo um grande sortimen-
to de roupas feitas, constando de palitos de panno
preto, sobrecasacos, ditcs saceos, ditos de casemi
ra, saceos e sobrecasacos, ditos de brim branco e
de odres, ditos de casineta, calcas de casemira pre-
ta de todas as qualidades, ditas de cor, ditas de
brim de linho branco e de todas as cores, coletes
de brim, casemiras, setim, gorguro, etc., etc., to
das estas obras vendem-se por preco mais barato
do. que em outra qualquer parte : na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chales e manteletes de renda
Vendem-se os mais rios e mais modernos cha-
les e manteletes de renda,chegados pelo ultimo va-
por da Europa, per preco muito razoavel : na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Sontembarques de cor
Vendem-se os mais moderaos soutembarjjues de
cor, ricamente afeitados, e por barato prego : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 0, de Gama &
Silva.
Capas pretas e son (embarques,
Vendem-se as mais modernas capas pretas lisas
e bordadas, os mais bonitos soutembarqoes pretos e
manteletes, tudo de seda preta e o qaa ha de mais
.gosto no mercado, por precos omito em conta :
na loja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Enfeites para oabega.
Vendem-se os mais Modos enfeites para cabeca,
a 3*, 4*, 5* e 6*, os melhores balees cronolinas :
na loja do Pavo, rna da Imperatriz n. 60.
S o Pavo vende
Chitas largas a iUi
Chitas largas a 240
Chitas largas a 240.
AertWe chepar para a loja do Pa-vo um gran-
de sortimento de bitas largas garibaldinas, por
s rem todas listradas e padroes escaros e de cores
fixas o covado, sendo que m outra qualquer parle cus-
a a 360 o covado, notando que os reguezes que
compraren! porco de pecas, tero um pequeo
abatimenlo: isto na loja do Pave a ruada Impe-
ratriz n.00, de Gama Silva.
Laaztnhas a 300 rs.
Lazitilias a 300 rs.
LSazJtrfias a 300 rs.
Vende-se um bonito sortimento de laaziobas pro-
prias para vestjdos a soulemurques por serem li-
sas e de quadriabos pelo barato prego de 306 rs. o
covado, sendo fazenda que sempre se venden a
500 rs. o covado, eveode-ee a dinheiro a vista pe-
to baratissimo proco de 300 n. o covado : na loja
do Pavo ra da Imperatriz a. 60 de Gama g
lia.
Pelerinas a JtiOO.
Vendem-se as mais ricas pelerinas ou romeiras
de cambraia bordadas proprias para hombros de
senhora p.-lo baratissimo preco de 1*600 : na ra
da Imperatriz n. 60, loja de Gama & Silva.
LA6ED0T
Vende-se mnito bom lagedo para calcadas: na
ra do Apollo n. 4.
Vende-se um excellente escravo coslnheiro
moco e de muito bonita figura : na ra da Cruz
do Recife n. 19 prlmeiro andar, e na mesma casa
tambem se vende um burro de raca portugueza,
calcado das duas maos e acostumado a puchar
carro.
'9)8 'sojiaHU1S3 saxnid sop t tnu j ap
MOMUM woqsi sipo) uto e log np ana lg||
tOTricmitvuuiid 'sijj aa iwa3 oiispdag
joiusaui op craiBuais
-n t edojtx no wnqid ap ooswj peo u jopud
-moa o tfjxe saoSBiHnsrej vamun os-bjtj
souinisodap sooiiuaoBumqd sop
tm me toejl ap jp as anb oiaqioj o as-eSaj
J.U3SU00 Jopod oeu os ap 3S-jbj3)[I ap
amainaauooui o 'ojj.y p ijnpoij odoJtx o omoa
ai oju adojax sisg souiuoui so a JE[n;icl tm
-jpj qos soiuauoipiui ap 6$iso2 oca anb seosod
se usd joqiti ouisoui op uium) ep o oxjrej
op oidnp ojnpoi.p dojBX o oiu3uiinaj
OBtiissuooe sooipoH so 'uoiuqsu rp oututne
tp 9 0U9 rp o\ip oid-inpm ip sojniid rop uioiy
979 '-979 '0981 O'linfip gg gp S9V7ldS0t( sop
vjttVQ v 098> 9uqiunou p o P wyftimp 9
vofp9vi i3ijnadtuav) sp sui)j;n<; so as egjej
a 'niA
.Jiiiimd'
OJHJ JOJJJJJV
aaaHajii jjoiumu
|JJ >uiiinR
|iip
|1 mmp f jjii n-qd
tJ|JtJ
I #
>|l>J|snt
-I p *n* J J| J

.>)iwdda.p pjaj
o|n|Ji:i
api j.p Kita|OK
imii<
jU0iM|n bj.ijijv
HJpJWip 3 KtTjS
-3J p 309J jjo p .>BJJJjjy
-taan
l3|Ji)J| no Ji.iO|HO
1|M|
inliid SniK
: soooaaije soiuinSas
nn opBpioeoyjs esojapod ens ocjkuijijuoo anb
'S31U3UIUI3 SIBUl SOOiPCjd SOp S0U01IJ SO 8 'S8B1
-idsoq sop sooipeK so|8d sopiiqb sopeijnsaj snss
JBtSWB BISBg SBSOU|2nJJ8J S8 ojiainud on ogoonoo b 'ouin t 8 poi o 'oiuij
e ''otOBJBdsad Bisa ui80dui03 anb soiuaturf-is sq
vNiNin3oay3J3a
GRANULOS
BISMUTHJ
DE CHEVRIER
Os granulos au bismuth de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparacSe de
bismulh empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de todos os paizes, para prevenir e
curar as
Ma dlgeatea.
Ganlrltca.
Galiralflaa, efe.
Dlarrhraia chraulraa.
Djaaeatcrlaa.
Drea il'raUaiasa
Dysprpalaa.
Os primeiros symptomas d'essas formidaveis
affeccoes se manifeslo ordinariamente por diges-
tdes laboriosas, atidumes, falta d'appeiile, pesos
itslimago depois de cada comida, caimbras ti-
tomacaes, e, muitas vezes, por espasmos nervosos
eom vmitos.
Este estado mrbido, se o descuidSo, traz ine-
vitavelmente, que seja:
Malcatlaa de luid*
A Ictericia.
Pal pl lacio it cor rio
Dtrea no rlaa.
PROPRIO PAR i SENHORA.
Vende-se um excellente cavallomuito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
ra "o. 64,'que"trai3ri do pegocio que conrnciooflr.' Ctoejra do Paulino, rua de Santo Amaro-
Machinas
Vendem-se duas machinas ou motores de desca-
rocar algodo, sendo do melhor fabricante ameri-
cano '. quem precisar dirija-se ao povoado dos
Montes oa Una, em casa do Sr. Fraocelioo Manuel
de Santa Rosa ; alj.inca-se preco commodo, e ao
mismo lempo torna 3 inals fcil a eoQdueao del-
la para os sertoes.
0|>prcor.
Drea ale cabera.
Irrllaeaca de healga e
*m matrla, ete.
Os granulos Chevrier sSo ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sio tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de i francos.
Deposito geral em Pars, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos
estrangeiros.
r 'SvpBUIJBqd Vt SBDOl U10 8 'sH*m ^
OU VDVKHVHd VN '9U0UOJ-7MBS 9fU l|8J
>uiMnriwi.,'M>Ui^ -BpBoipai inbs bjoi
-Bu8lSSB 1U0D SOO
-srjj rao o sBioooq
hio omos ocSojjaa
os oeu sopB8uioa
OJUOUlElSlif Ofl
opnpojd sosss ?nb jEpjoooj b ovSjjqo sou
l?yi-l9{ 9p VSSV/f Bp 8 9d0.lV\ Op SOSS830nS
so|8d sepsipxa siSAisuoqojdaj ?8oi.'oijis|nj
OSIAV
07}9 Op
S9q3d7uu se sBpoj 8 vddun B 'SOXUJJQ SB
BJ1UO0 S08ip8UI SO SOpOI JOCl S0pK'IU0D9J
vvinaoj koj
. BdOUVX*3 VSSVW '
Deposito geral em Pernambuce rna da
Cruz n.22 en casa de Caros & Barbo
Ferro da Soecia.
I Vende-se no escriptorio de Rotbe Bidou'ac,
4o Trapiche n. 18.
ra
SALSA PiRRILHA DE AYEH.
Transckevemos aqui alguns
dos muitps aitestados que temos
recebido das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ayer.
Rheuaaatisato.
DE iOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Priio.
t Soflj i rlieumalismo por mui-
tas vezes, e vendo annimciado
em um jornal d'esta cidade a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e antes de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos; a parte do corpo que es-
^va arreciada d'esse terrivel encommodo
querouboa-me tantas neites .le somno. *
, Urupfes, burbiilhas |>nsinlas,
ulceras, e todas as molestias
da pello.
DO SR. JOO l'AULA DE ABREC E SOL7.A.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soffria mais de dous annos de urna
erupgao syphiliiica em todo o corpo, naos
trando-se sempre com mais violencia na ca-
ra, prove muitos medicamentos c consultei
muitos mdicos, e eslava quasi desanimado
quando vi os annuncios da Salsa parulfia
do Dr. Ayer: comecei a fazer uso d'ella e
nos primeiros dias a empeo aggravou-se,
porm antes de acabar o segundo frasco li-
nha o mal desapparecido completamente de
todo o corpo.
Doctor Don Jos Valdes Herrera, proeks-
sor de medicina y cirl'rjia, srpdei.ec./do
em ambas as facultades del sesto dts-
tricto. Habana.
Certifico que he usado lazarla miril-
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob-
\ tenido de ella los mas felices resultados en
| !es casos de ulcera crDica, asi mismo au-
tor y las considero como um porgai.te. cuya
I accin ademas de ser segura, ba sido n iiv
eficaz en el iratamenlo de las eDermidades
que exsigeu el uso de los porgaetts, y n.
vacilo en recomendar estas preparac res.
Y para los fines que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de selemhro de
1800.
Dr. ios V. Herrera.
Escrophula.
ATTESTADO DO 1LLM. SR, FRANCICO IIRR \Z
dos santos. Ouro Preo.
Me acho ha quasi do:;s annos affectado
de escrfulas, e tendo soffritlo tinto fp.e ai-
gumas vezes quasi que chego a desfntmar
da vida e maldizer da minha infeli sorte;
tenho sido tratado por muitos medir as d'es-
ta cidade, e nenhum pode vencer i tenaci-
dade de minha molestia, eslava ;cm espe-
ranzas de recobrar a minha saude ; quando
ltimamente resolv fazer uso da alsa par-
rilha do Dr. Ayer. Completa n-se boje
trinla e sele dias que comecei com osle
santti remedio, e tantas melbiras tet^he
sentido que tenho conviccSo de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha lar.tc
tempo.
Syphilis e molestias mert ntEaes.
Do Illm. Sr. Dr. Jackso:1.
Medico mnito conhecido as provincias de
sul do Brasil.
Tenho receilado a Saisapa-rilha do
Dr. Ayer nos casos mais inveUrados de
Syphilis constitucional e sempre com os
mais felizes resultados; o mellin alteran-
te que conheco.
i.eucorrha c flores braucas.
Temos cartas em que nos contjp casos
inveterados queforam radiealmeiiJ^Furados
com um ou dous frascos d'esta $Qisa par-
rilha. r
0 espa?o nao nos permitte irauscreier
todos os aitestados que possuirnos Jas vir-
tudes d'este extracto composto ce Salsa
parrilha do Dr. Ayer. Basla deparar ao
publico que tem sido empregado ha mais
de vinte annos pela profisso med ,a lano
das Americas como da Europa,' se.r. nunca
desmentir a sua alta reputago.
Para a cura radical de escrfulas e .Heccoes
escrofulos, syphilis e molestios sypbi-
liticas, ulceras, feridas, cliagas.
erupcoes cutneas e iodo e
tjualquer incomn.Hio que
piovm dum estado
impuro de sanguc,
TOMEM A
SALSA PARRILHA DE AYER.
A' venda na ra Direita, ns. 12 26 e 7ti;
ra da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
tuco, n. 30 e Hospicio, n. 40. K na-
princpaes pharmacias e drogaras do im-
perio.
Vende-se em Pernambuco:
aa pharmacia franceza de
P.MARER A C.
___________RA NOVA N. 18.
DliOGAlllA.
Vi-Rua larga de Rosario 3-1
Bai-tholomew Francisco de Se tiza ('..
Veadcm:
Acido actico puro \>. ra retratistas^
Esmaltes para rorves.
Pape! para fumr (?a?..
GuarnicSs avelkn'oda.
Tinta brancasuperior em Ula.
AlvaiadeVeneza, lino, em pae?.
Brides e picadeiras d
pojuca.
Vincm-se as verdadeiras brides e [liradetrsa
de pojuca : na ru do Oueimado n. 32, loja ile
A?evedo & Irmao.
MERMARA 0T~"
Versos proprios para se cantarem na de/
voc5o do mez mariano, corrigidos c atg"
mentados, e mu bem impressos em folheto
de 16 paginas, e que se vendem broch.-d'^.
com suas capas pelo diminuto prego de I6
ris cada um, na ra do Imperador ti. 1*5,
defronie do convento de S. Francisco.
Trastes cm uso.
Vende-se 1 sof, 3 consol.*, 1 mesa redenda. 0
cadeiras de amarello, 6 cadwuas anitrican;-.-, 1
bi.a marquea de Jacaranda, 2 rarteiras gem e 1 carteira grande propria para Cal'*:na :
qiu-m prei'.'iiiler dija-se a ra das Cinco (Ajilas
n. 140 defronte daestajao.
ttevcdo.
Vendem-se pegas de esleirs para forro de sala,
tinta branca preparada a oleo, em latas de 2o li-
bras, para pintar casa, relogios para cirra dr me-
sa e para pendurar, arreics tara l e 2 cavalle.%
velas de spertnacete, tudo de superior qualidade,
vindo dos Estados Unidos : ro armazem da rna do
Trapiche n. 8.
ILEGTVEL


.***
_rarc a
ale d !&

CHEG4R4M OSIODERNOS CHALES DE
FILO PRETO.
Superiores chales de fil proto chqgados pelo uliimovapor francez, a
g| loja das columnas ra do Crespo d. 13, de Anlonio Correia de Vasconcel-
5 los & C.
_,
c.' : ->. ,*!S % ~i>'V _?.V_ &"&tjhful &Asj> \J*cJ _*

CONSULTORIO HEDICO-CIRURGICO
J
DO
)R. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PARTEIRO I. OPKHADOR.
3 Ra da Gloria, casa'do Fundao 3
O Dr. Lobo Hoscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s 1
oras la manba.e das 6 e raeias 8 horas da noite, excepco dos dias santificados
Phccrmacia especial homeopathica
No mespio consultorio ha sempre e mais appropriado sortimento de carteiras
t_b)> ivalsoMssim coroo tinturas de varias dyranamisaces e pelos precos seguitnes
Carteirasde i2 tubo*grandes. 120000
de 24 tubosgrandes. 18,5000
de 36 tubos grandes. 24(5000
ie 48 tubosgrandes. 30000
de 60 tubos grandes. 350000
.'.-3 jira-se j aiquer oarteira conforme o pedido que se fizer, e com os remed
que i% pedir.
Umtubo avulso ou frasco de tfnturade meia onca 10000.
Sende para cima de 12, custarSois preces estabelecdos para as carteiras.
Ha nhos mais pequeos cada um a 500 ris.
LIVROS.
\ o ilhor obra da Uo.iHopathia, o Mutual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
d>:ii ,t nles voluntes ojo. diccionario........? 200000
MiJicina domesticado Dr. Hering,........... 1O0OOOJ
Repertorio le Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina. ..,...,... 30000 j
)s -> a; lies deste ostabelecimentosao por deiuaueonnecidose dUpeasam poriaa-
to 1; ivemiovamenrterecommendadosispassoMiae qmzerera usar.de remedios vor-
dileiros,enrgico* eduraderesrhatudo do melhorque se pode desejar.gjobos de ver-
dadeiro issucar deleite.notaveis >ela sua boa ;on*ervigo,tiatura dos mais acreditaos
es') iecimentos europos,a maisexacta e accuradapreparacSo, portanto a naaior ener-
ga j ;erteza em seuseffeitos.
Casa de sade pwa escravos.
Recebe*seescra*esp*ra tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacSo, para o que o annunciantejulga-sesuffiBienteraente habilitado.
O'.ratamento o melhor possivel, tanto najarte alimentar, como na medica* e
funcionando a casia mais.de quatroannos, hamuitas pessoasdecujo conceito se nSo
p-ie lavidar, qae poden ser consultados por aquelles que desejarem mandar sens
doentee.
'aga-se 20000 por dia durante 60 dias ed'ahiem diante 10500.
V operacoes serfio previamente ajustadas, se n5e se juizerem sajeitar aos precos
u 11 'is que coiiomi pedir o airminoiante.
L )
fcoio e.iolo^ico e caiinieo de F. P. Lebeuf e C
rua Montmartre, 31, em Paris.
Fabrica em Argenten!!, prs Pars (Franca).
BONIFICADO E F4BiC\(lIO
D-js vnhos,.agurdenles e licores.
todas
as AGUARDENTES -Esseoeia de cognac par dar
as agurdenles rdinarias o sabor eo arma* *
cognac. A garrafa para 100 litros, b f
KIRSCH E AUlN'THO.-Essenca de kirsch e
A
v \', )$,[mittcSo dos vinhos de
q ni i s, lttraito de M-lic, adose para 230
litros, t f. **.Irt l)>rd.3.n. 2 f., da Pomard, 3
f.,le Lisboa,t f., do Cataln, 2 f.,de Porto,
Xerez, Uiscatcl, Malaga, dose para 2o ou 30 li-
tros, 4 .
Substancia oara fabricar com o alcool e agua
os vmhos cima e todos os outres. A dose para
500 litros, 50 f.
GfjACiFICACO.Pos Ingleses, pos dos vinhos
da Hespantaa, da Franca, etc. A libra para 500
litros, 5 f.
COLORACO.Purpirigine para colorear os
vinhos brancos e vinhos claros. As duas libras
oara 500 litros. 16 f.
Alguns de nossos agentes tendo falsificado emitado nossas preparacoes e
fril*!Q$]'l9Ve-se exigir sobre as rolhas a rtulos as iniciaes F. V. L Paris
O mola de nsar-so da^para#tsieaa-w indicado no rotula.
As encoraraendas devem ser acompanbadaspor urna letrasobre Paris on qualquer ontra cida-
rte- >!.!. .i jirivilis pir JTi\casaMnlie.Ml..-!)irii{ir-seaR8Srs. Lebeaf&C. chimicos rua
ne ii n. 31, a n PirU. o'i i sui fabric em Argenteml. pros Paris. '
.' 111 < i ii intici fraitceza, rua dr Imperador n. 38.
Je absintho, para os fazer com alcool e aena
garrafa para 100 litros, 5 f. cagua.
LICORES.-Exlractospara fabricar se lodos os
iicoreseonhecidossem fogo nem alambianei fin-
dicar-se os que se deseja.) A dose para 20 o* 25
litros, 3 f.
PERFUMESpara fabricar-se os licores finos u
(ommuns a dose para 20 ou 25 litros, 1 f. 25.
TODOS os outros produetos para o trabalhoiifts
vinhos,ngoardentes, licores, vinagres, eto:r sfo
fabricados de encommenda.
UTE-XCILIOS deiaboratorio e de chlmica.
engaado nsssos
Nova loja de miudezas
da l'.ailcia do Rccife5
?,'- Ba
DE
Silvestre Pereira da Cunha 4 C.
O don >s deste novo estabeiecimento abrindo-o
a concurrencia db resasita%-el publico, espefam
merecer deste toda a proteccao, ja pela delicadeza
c seriedade que empregarao era seus negocios, co-
mo pelo completo sortimento de miudezas e per-
fil marias, come sejam fivelas com cintos, agnlhas
un.ieriaes as melhores que tem rindo ao mercado,
ditas cantofas, sapatos de trinca para homem e
sean ira, rap do Rio, fumo de Herlebeck, can-
dieiros para gaz, charutos muito finos, bilhetes de
lotera, tiagarca e muitos outros objecto? quese-
ra enfadonbo mencionar, sendo estes vendidos por
precos tao razoavels qae a pessoa que comprar a
nrimeira vez, nao deizar da continuar a vir sor-
tirse ueste novo estabelecimento.
Aviso aos reverendissimos
sacerdotes.
" i rua do Crespo n. 5 amiga loja de Gnilherme
a S Iva Guimaraes. hoje de Gregorio Paes do Ama
ral Si ()., recebeu pelo paquete ltimamente che
uado por conta de urna das melhores fabricas de
Lisboa, os seguintes objectos proprios para os
mistures religiosos, qae serio vendidos por pregas
razoaveis, a saber :
I pallio de damasco branco de seda muito rico.
3 cazulas cem os competentes preparos.
h.rretesde seda prela e luvas.
V i s de seda ronxa, prctas e encarnadas, pro-
prias para as diversas dignidades eclesisticas.
i^ovidade;
M mesma loja tambein se vendem chitas de II-
nlio cor de palba com salpicos de cor a 320 rs. o
covado, sendo estas osas, assiin como contina a
(er o mais escomido sortimento de fazenda* para
grande loilet e uso ordinario para toda as classes.
Gofte do gaz.
pilcli do gaz.
Alcatro do gaz.
Cokr tonelfadas rs. IO0OOO
Pitch v ...... 800000
Alcatro caada..... 400
O eofce reconhacidamente o earvao mais econ-
mico, torna-se por isso recommendavel, bem co-
mo pelo asseio que se nota as cozinhas aoode
alie usado. Pitch e aioatrao,alm das applicacoes
diversas a qu s prestam, como- para catetar
erabarcacoes, alcatroar madeiras, etc., teera este a
propriedade de oreservar do cupim, formiaas^tc.
E' aotregar na fabriea dogaz ou mandado pdo era
qualquer ponto da cidade, segundo a notado
comprador.
2 era cu
"a X
c O O -t rr'-i bOO3
s-ao." 5 r.o o -i >* s
Kfl
'& ai
S^8
"'O os
1 S"^
i

as

'S.*SS-*-3>3hPj
03
ir.
es
ce -,
Kffit-
= 2 m eS-S^ oS.
o.
-S..O
lilis
S!ljli^.,
a _!?B3 a O-f^-B .
- o- 3'
B
&
o 3 2' o
^3
a 41 ;
Q. ^ ^ \
03
a
o o
fiJl
S c
itS
o
CDS

ZB
o.
-
o
ei
a>
"a;'
-i
O.
3
w
5
o
n
ce
H>
9Q
as
i
O cx 5T
as
O
_ *a
o as
|3.5
II
as
O
e.
as
Francisco Jos Germano
misrevA %. ti,
acaba d<* receber um lindo e magnifico sortunento
de oculos, lunetos e binculos, do ultiaio e mais.
apurado gosto da Europa.___________________
"120 e 600 rs.
Rival seta segundo.
Frascos com agua de colonia tSO
Uu/.ia de thetouras para costura 600
Caita i de soldados de chumbo a t20 e 200
Ka rua de Quelmado n. 49. ,
Urna familia me se retira vende orna mobilia
de amarello j usada, trem o> cosinha, louca da
al moco e jamar azul, urna mesa de jamar de ama-
relio pos torniados, mesas pequeas, commodas,
cama de casal e muitos ontros objectos.o qne tndo
se vender* em conta: na roa dos PifR n. 6!.
Vende-se ora piano proprio para aprender,
muito em conta : no largo da matriz de Santo An-
lonio a. 1
AMHtt BRILIARTE
GBANftES ARMAZENS
BE
MOLHADOSi
Largo da Santa!
ICruz q. 84, es-|
juina da rua de
ebo.
VBHOS
ESPEC1AES
Largo da Santa!
Cruz n. 84, es-
uina da ruado
_Sebo.
m^R^ws?5s_-,
f, 2 Prpr'earie de j* molto acreditado armazem de molhados denominad Au-
rora Brunante, continua a ter o mesmo sortimento de gneros de primeirs qualidade.
Asegninte tabella sirvlra' a todOs de base para ajuste de comas aos portadores.
rseoftnm armazem vender' mais barato e melhores do qne a Aurora Brilhante, ja"
peio grande sortimento que tem, ja' mesmo porqne sen dono so deseja tirar diminuto lu-
cro quantochegue para aocomufat ardWpezas do-UbelecimeirtO' por issodeisese a-
provenar, o prspnetario ha de fazer toda a diligencia, aflm de servir bem os seas cons-
tantes freguezes.
tas com 8 libras dechoor?as multo novas,
a 7^500.
Ditas grandes com peixe era pastas inteiras,
nraisde 12 qualidades, a- ISOO, 1*280e
19400.
Ditas com ostras, excellente petisco para fri-
gideira, a 720 rs.
Ditas com ervilhas novas, ensopadas, a 720 rs.
Ditas com favas, a 6i0rs.
Ditas com amenas s 18200, 1,580 e 3*500.
Ditas^ommarmelada*) afama1**1 fabricante
Abren. a"73e n.
Drtascom massa de tomate, '-WO rs:
DlLaiC9m AROstfe conwdre, ooves, a 1*506,
0lJf*eomblaehlBfha de s#a nswtto nwas, a
2*000.
Ditascortibiscoitinhos Inglezes de muita*qaa-
lidades, aliiK.
(lliscolate.
Gaixinhas comamexas enfmtodasirofiTfas
para mimo 1400,2W*()e ^tdOO.
Uiocolate saperlor^ maito nwro,. ailiorade
880 a 14000.
^acarro, talhariam e alatria amarella, a libra
a 400 rs.
Dito dito dita branca, a Ifbra-a "OfT rs.
Caixas comestrellftha.pevide,, e outras mas-
as, a caixa 3*W0.
Ditas dita em libras a 640 rs.
Sag, a libra a 360 rs.
Sevadlnha para sdpa alibra, a tW T.
Ervilhas seecas, a linraa 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca mnito Bova, a-liftra a 280 rs.
Farinh de aramia- m-dadeira; a libra a
500 rs.
Vinho verde superior.
A caada a 3(000 e a garrafa a 400 rs.
Saccas de 4 arrobis, a vefdadeira de sej
engonrmaT, a arroba'a 3J00 e a libra
120 rs.
Sabio massa,. a libra a 200, 240 e 280 rs.
Ma.
Saccasgrandescomfarinhade Goianna mui-j
to nova, a 5*000.
Cafe.
Cafdo Rio muito superior, a arroba a 8*,f
8*500 o 9*000.
Cha.
Cb.temos nestes gneros o melhor possivel,j
hyson, a libra a 2*600.
Dito perola a 3*000.
Dito nxim a 24700.
Dito hyson muito no a 2*800.
Dito redondo a 2*500. ai
Dito pretode primeira qualidade a 2(500. '.'',
Dito mais baixo a 24000 e 1*600. ^
Erva mate. ^
Excellente cha medicinal, a libra a 240 rs. e*S
8spermaete. ^
O raasso com 6 vdlas de espermoeele a-600, I
640 e 720 rs. <||
Paisas.
Caixas de 16 e 8 libras de passas novas pro- w
prias para mimos a 4* e 2*500.
Nozes.
Nozes, a libratflOTs. arroba a-44000.
AI pista t painco.
Alpistae painco, a^arroba 4*000 e a libra a.
160 rs.
Cartas.
Arroz do MaranhSo, emsaeco, a arroba a
2(400 e a libra a 80 rs.
Dito da Indiae Java; aarroba -3(%00 a a ti- Sartas flaas para ogar. a duiia a.24500.
braaiOOrs. [. CasUnlus.
Toucinbe^e Lisboa a 9*300-a arroba -a 3'iO 1 CasUnhas novas vindas neste vapor, a arro-
' rt.-a Ittraa ba 4*000 e a tibra a 200 rs.
ito de Sant, arroba "(WO e-alibraa] AzeHonas.
M.l5a 12 ceboi*s,frand^ a tal^ '*"** ^tana^novas'a 1(500
franceza, caixa. com 2 dtiziaaa
Mos tarda
7>000.
Frascos com mostarda preparadaea vinagre,
a40ars.
Ditos com conservas inglezas e ffancezas. a
640 e 800 rs.
Ditos com sal refinada fino, a. 640 e a 50 r*.
Dltoscom a verdadeira genabra de laranja, a
IJiOOO.
Ditos de i- garrafas AhNtlB vordadeira.a
640irs.
Botijas cora dita pcoprla para, negocio, a
400 rs. T^
Garrafoes com Igales cora dita, a 6(.
Sedru?ia 'JST8' garr4a' 6 i P^Pel almaQo paalado, a resma a 4(800.
VllK'niSSd. Setnbal, a garrafa a 1(, -' liz0 '* linho' a resma a 4*500-
Manle).
Manteiga superior, a libra a 1(280.
Dita mais abaixo a 1(200.
Dita menos superior a 1*5 .
Dita franceza nova, a libra a 880
DttadU'em barris e meios dttos, a libra ai
850 rs;
Dit para tempere a 40-.rs.
Qiieijos.
Queijos navas vindos neste vapor a 2(800 e{
3(000.
Ditos londrhios muito novos, a libra
1(000.
Papel.
Marrasquinhoverdadeiro, frascos a 80C rs. e
} a 1(200.
(Champagne, a duzia 20(000, e a garrafa a
, 2*000.
lAzeite reflnado.portuguez e francs, a garrafa
' a 1(000.
Caixa de vinho Bordeanx mnito snperior,a
7(, 8(, 9( e 10(a caixa.
fDitas com dito branco, a 7( a caixa.
SDitas comdito lagrimas do Douro verdadeiro,
20(.
Ditas cora dnqae do Porto v*rdadeiro,"a
18(000.
Ditas com chamisso superior, ali(.
'Ditas com Porto velho e outras multas mar-
cas, a 12*.
?Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
l e800 rs.
,Dito de Lisboa maito bom, a caada a 3(200,
3(300 e-44, e a garrafa a 500 e 560 rs.
'Dito da Figueira. das seguintes marcas (X.i
(/. A. A.> (J. L. G.) (O. M.) a caada a
4(500, e a garrafa a360e640rs., deste
que j est engarrafado e lacrado com o
rotte do armazem.
iDitop de marcas mais desconhecidas. acana-
) da a 3(500 e 4(000, e a garrafa a 480 a
5*>rs.
jVinhobranco fino, agarrafa a 640,rs.
{Dito de cajn mnito- superior, a garrafa a
? 800 rs.
Dito de peso lizo e pautado, a resma a
2(500. i
Dito de erabralho, bom- a 1( e 1(200. i
Vinho Vadeira.
Garrafas eom o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 1(500 e 24000.
Temperos.
Folhas de louro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 400 rs.
Veta de carnauba.
Massos com 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Calx3es de doce de goiaba, grandes a 1(400]
e pequeos a 640 rs.
lijlos de liuipar.
Ti je los de arcar facas a 140 rs.
Graxa.
Duziasde boioes degraxa n. 97 a 2(000, e,
de latas a 1(000, e os boues a 340 rs. ca-(
da um, e as latas a 100 r.s.
Charutos fiaos.
Charutos finos dos melbores fabricantes da
Babia por diversos presos, caixas e raeiasj
caixas.
grande quantidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, Vn deixam de an-
, nunciar-se. __ ^
FA1IKBAS
; N. 11Raa do Queimado-N. 11
Superiores cortes de seda preta com lindas barras.
Superior seda faconno qne ba de melhor e mais gosto.
Moreantique preto muito bonito a 2(800, 3(, 3(300 e 4( o corado.
Completo sortimento de grosdenapli preto de muitas qnalidades.
Pannos pretos e casemiras de oiuitas qnalidades.
Bournus, chales e los de renda pretcs superiores.
Saperiores pesses a soutembarqnes de seda -para stnhoras.
Bournus de laa para sen horas a 12(
Chapeas s chapenas de palha de Italia para senhoras.
Corfs de laa de barras de 14( a 22( de muito gosto
E muitas ootras Hiendas de superior qualidade na loja de Augusto Freier co dos
Saatos Porto sonde tambem se vendem as melhores e mai baratas
Esteiras da India para forrar salas.
9. 11 "Rua do QueimadoX. 11
\aElrw!&
VE\DEM SE
caiies vasios proprias para bahulei-
ros e faaileiros a 2,000 rs.; a tratar
nesta officina.
Vinho Madeira fino
tem para vender Joao do Reg Lima, na roa do
Apollo n. 4._____________^_^___^^_
Vende-se umescravo idade 25 anoos iosign
offlcial de carpina e bonUa fignra : naitravessa do
Carran. 1.
avaHado.
Francez barrica 5(000
Fortland dem 8(500
Em perfeito estado:
Francez barrica 10(000
PorIIand dem 12(000
No armazem de Tasso Irmlos caes do Apollo.
Fio de algodSo da Baha.
Vondefse no escriptorio de Antonio Lulz de Olt-
veira Azevedo & C, raa da Cruz o. 1.
jurrai
Oh J^
^5
O
DE
AZMEDO FLORES
Rua da Cadeia de Heeifr, esquina da )h Prestem attencao ao discurso do Bo.
A loja do Blao todas as semanas reforma o son annuncia em coosequeocia de
constantemente receber novas fazendas e novo sortimento de roupa*feiia, osaeugprecoa-
so os mais moderados como j ninguem ignota, as fazendas que-no levam preco marca-
do porque lia diversas qualidades e diversos precos, e em loja alguna encontrar o pu-
blico um tao completo sortimento de fazendas eroupas feitas, e nao harendo a obra que
o freguez procurar toma-se a medida e em 1\ horas estarao salisfeilas as exigencias do
fregmez.
Pede-se attencao.
Chapeos de sol com 4G asteas a I2?>.
dem idem com 12 asteas a8.->.
dem idem denominados acadmicos,. azendi :inleiametitetooja com- t aeleas a
I25, por este prero s na loja dofialo se encontra.
Cales de arcos para senhoras, os meiliores que ha a 35.
dem de arcos e de musselina para meninas a 2, 2^5ft# e-3^ft00.
Vestidos finos a .Mana Pia a 14r>.
dem dos mais modernos que lia de flores matisadas a I8.
dem' com barras, far.enda anda n5o vista em Pernambaco a 2&.
Pecas de cambraias que sempre se venden por ty\ o bateo vende-por "&.
Chitas preclaras que todos vendem por C40 rs., o BETo vende a 560.
dem da m sma qualidade, poritn de on'ros pairoea a 440 rs.
dem escuras a 300 rs. est5o-se acabando.
dem estreitas a 200 rs. s na loja do Balao.
Las de accento escuro cora flores matisadas denominada pelas senhoras que j
compraram (15a econmica.)
Cambraia de cores as mais finas a 800 rs. a vara.
dem de cores com quadros brancos a 5G0 rs. a var.
Madapolo a 8> a-per a que vale 9, tambem ha fino.
dem francez proprio para saia de senbera a 560 rs. a vara.
Camisas de meia muito finas a 22$ a duzia.
Bielas cruas para liomem de 6 a 8$ a duzia. '
Camisas de pregas-largas a SjgBOO'qae todos vendem por 3$.
dem ing|ezas de liDho muito finas a 485 ou 54,-> a duzia.
dem de flanella de cores muito Gnas.
Calcas, de casemira preas e de cores de 7,6 a \-2->.
Paletos da casemira. de corei* pretor, a 10. U&,g I2&
Coltetes de casemira e de brim branco os melhones que ba.
Caigas de brim branco muito finas a 4?>00, 9&-e*7{f-,
Paletos de alpaca.branco a S-arduzia.
Mantas- modernas' para pescoco de homem.
Collarinhos de papel de cores a 800 rs.
dem brancos a*00rs. a duzia.
LSa preta, para luto e de todas as mais cores a 500 rs. o covado.
Ceroulas de linho com dnas costaras.
Iden de algode a I^GOO.
Cambraias para forro de vestido a 2*51600 a peca ou a 360 rs. a vara.
Chales de merino eslampado que custaram 8,%, vende-se por 3 em razao de es-
tarem um p uco desmatados por ter estado a mostra, por estes precos s na loja do
MACHINAS DEPATENT
de t rabal ha r mo |iar*
descarocar algodo
MMUHBie
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
AGUA
Estas machinas,
podem descarocar
(jualquer espee-
de algodao sene
estragar o tie.
sendo bastantt
dnas pessoas para
o irabaio; pd*
descarocar um
arroba de algo-
dao em earoct
em 40 miaatos.
ou 10 arroba;
por di o S ar-
robas de algode
limpo.
Assira como machinas para serem movidas por
animaos, qne desearocam 18 arrobas de algodao
limpo, por dia; e motores para mover urna, duas,
emires dsas macbina.
(Jo mesaostam para vlep um beHfssimo va-
por que pode fazer mover seis desta machina
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algodao, n largo-da ponte nava o.47.
Saunders Brothers AC.
IV. II, pra^a do Corpo Manto
Os nicos agentes oeste paiz.
JTTEHQaO.
Chegaram livraria encyclopedica de Jos Bar-
bosa de Sigilo, rua da Cruz n. Si, as segnintes
obras do Dr. Chernoviz :
Formulario oo guia me lica,
qne conten a desenpeo de lodos os medicamentos,
sexta edicao, com 121 figuras no texto, qae repre-
sentara as plantas medicinaos ; 1 volume de 820
paginas, encadernado, preco 63.
Diccionario de medicina popular
qne contm a descripeo das molestias e o sen tra-
lamento, terceiraedicao, com 231 paginas; 3 vo-
lumes encadernados, preco 203.
Historia aatural
para os meninos e meninas, ou conversacao de
um pai com sens filhos sobre muitos animaes e ve-
geta es ; 1 velme encadernado, com 154 figuras,
preee 43.
Tambem ehegaram mesma livraria a gramma-
tica franceza de Burgain, nova edicao, e o diccio-
nario do bom gosto.
^ i -. i^i^WT
Carta chorographica
DO
THEATRO DA GUERRA.
Acha-se exposta venda, as lujas abaixo men-
cionad is, a carta cborographica do theatro da guer-
ra nos Estados do Sui da America Meridional, coo-
tendo as plantas do Paysandu, e do bloqueio e cer-
co de Montevideo. Ella torna-se recommendavel
nao s pela lacuna qne velo preencher, como pelo
esmero do trabalho lythographico.
Vende-se pela mdica qoantia de 2J0O0 as tivra-
rlas dos Srs. Nogueira, rua do Grespo; e do Sr.
Cardoso A y res, na da Cadeia do Recife, assim como
as lojas da Exposico de Londres e na lythopra-
phia do Sr. Carlos, a mesma roa n. 52, e na loja
do Sr. Cardozo de Atmelda, roa da Cruz.
(al de Lisbta
Na rua do Vigario n. 19, primeiro andar.
DB
Florida.
para restabelecer e conservar, a cor natural dos ca-
bellos.
A agua de Florida nao nma tintnra, facto es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plantas exti-
cas e de substancias inoiTensixeis, ella tem a pro-
priedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante que elJes tem perdida.
De urna salubridade iqcontestavel. a afna de
Florida entreten) a limpeza da c&beca, desiroe as
caspas eempede os caballas, de cahir.
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
contribue poderosamente, com a agua de Flo-
rida a torca, a belleza e a conservacao dos cabel-
los.
Ero Paris casa de Guilaur n. 112 rua de Recbi-
lien e 21 boulevard Montmartre.
Todos os frascos nao tendo intacto e clare, e un-
cir prateado da casa, reputado falso.
Deposito rna do Imperador pharmacia n. 38.
Vinho do Porto superior em caixa de duzia,
lem para vender Antonio Laiz deOIrveira Azeve-
do & C, no sen escriptorio rua 4 Crn n. 1.
Barris vastos.
Vendem-se barris vasios de manteiga a 120 rs.:
na rua da Cadeia do Recife n. 53.
Admiravel peehincha!
Hocambipe a 300 rs. o covado, na toja
do pavao.
Vendem-se os mais bonitos mocambiques de pu-
ra ISa proprios para vestidos e sontembarqnes,
sendo de quadrioho de listras e lisos, fazenda in-
teiramente nova, em padrnes e muito preprias pa-
ra as senhoras qae frequeotam o mez Mariano,
porqne esta fazenda Ihe* faoilila fazerem por pou-
co dinheiro vestidos muito decentes para aoalqoer
acto, advrtiodo-o qc eale haratissimo preco
devido a grande compra que se fet desta aova fa-
zenda, que se vende a fase taales o covade : na
loja do pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Jumentos
Vende-se um lindo casal de jumentos de bella
raca, grandes e novas, proprios para a conserva-
cao da mesma raca e ernzamento, do qne se colhe-
ra magnficos machos, mullas carro e carga ; cuja
jumenta esta' prenhe, assim como nma linda jn-
mentlnha com ponco menos de-am anno : ver e
tratar com Jos Pereira Cesar no sitio Piraboyra,
arrabalde da villa do Limoeiro.
Caliiogas fios e brlnqiieilos
para menines.
Chegaram para a loja de miudezas "la roa do
Queimado n. 69, os nus Anos e liados catangas
tanto para bnnqaedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudeess. |___________
Hachinas de serrles para
algodo
Chegaram as desejadas machinas de serrotes pa-
ra descarocar algodao, havendo api completo sor-
timento desde 43 at 40 cerrles, tambem ha mo-
lotes aroericanoa para as mesmis machinas, ven-
dem>ee o raas .arate possivel : na roa da Cadeia
do Recife n. 56 A, loja de ferragens de Joao Car-
los Bastos Oliveira.
Bixas hamborgne/as.
Vender na rua Nova n. 61.
Grande peehincha
A 900 e 340 rs. o covado.
Cotia fronceza pelo barato preco de 200 e 240
rs. o covado : na rna do Qneimado a. 27, loja de
Custodio, camino _. C.
*
i
N
'

i L ._
ILEGVEL


-
(**latfeMfeMfctMt ^^ftnl'|feUoV-lu.
'
DO
:,>.
.

sen oneiior tfttfrftfc-
glmento se entregar o
Importe do genero que
So agradar.
ESTABELECIDO A EA NOVA N. 60
33111 N)BM 'J)I-8'.8-DTJaHWia
AO
RESPEITAVEX lt ni.ICO.
A precicSo dos'habtantes desta heroica provincia existe no graad
e arma
zfcn da' Liga estibelecido ra Nova n. 60 ua magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sna ihxmi parte mandados vlf directamente do estratigeiro pdete ser
vendidos pt>r precos sss razoaveis.
Sem a fttidae de querer que este novo e interessante estabelecimento sja o
primeiro e nico m"8u genero, pde-se porm nffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cumprimento das seguintes promessas:
RA DA CADEIA DO RECIPE N. 53
(Logo passaado o arco da CofeceJco)
PARA BEM DE TODOS,
ATTENQ10
preeos da seguate
para todo, po-
dendo assim servir deba-
te para o ajaste d eontas
com os portadores;
WTIL
S FGNOS.
Fugio no dia 7 do correla, da casa do abai-
xo assignado o sen eseravu Franc- >, caMa, esta-
tnrasagaJar, groaso do corpo, eabcios nao csra-
piobados, dentes perfeilos, sem barba, ps e raaos
regulares, levando vertido calca de case mira pre-
ta, camb braaca, paletot de alpaca e chapeo de
baela preta, alm dos referidos signaes tem elle
no braco direito um signo salomo abaixo do qual
lem um coracao felo com Huta azul, em rujo cen-
tro tem as 6 Iniciaes seguintes M.M1 IM.M. tem elle
33 anuos de idade pouco mais ou menos, consta ter
seguido a estrada do norte em busca da casa de
sea amigo senhor o teneote-coronel Joaquim Car-
neiro da Costa, a qnal no lugar ricnorofnaeo
Curral Grande da- villa So Santa Anua provincia
do Cear. O abaixo assignado wcomineuiia un?,
tanto as autoridades oomo aos eapiaes de ca.ir.po
de qualquer lugar a caplura do referido i::eravo,
o qual poder ser efftregne no prime r> andar do
sobrado b. 31 da rnrdo imperador ou do mi da
esirada de Jooue Barras residencia do abaixo
assinnado. A pessoa que o irouxer ser genero-
samente recoirpansado.
Joaquim Manoel de-Mira \Vander|eyi
1/ Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3.' Sinceriade nos presos.
As pessoas^uo por sua posioio social gozam de corto tratamento, achanto nesta
casa os melhors queijds londrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha s'cmpre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez; elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezaodo-se nesta casa, ende -se- Ibes vender o arroz, o caf, a man-
teiga o assucwvete.^ete. de boa qualidade pelo preeo que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de f'ra da cidade, dos arWbaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir,.f>ek> sea pwprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para es senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento espe-
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito de7e agradar aos senhores
compradores.
Nao se lem poupado sacrificios, nemse de'rxar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS mfflfflSS PKECOS S SE VENDE
A DfNHEIRO A VISTA:
ALPISTE E PAINQO a HOts, a lb a.
AMENDOAS HrjvaS a 28o rs: a libra.
AVELES a 240 rs. a libra.
ARROZ AMEIXAS francezas em latas, potes,'fras-
cos, hcelas, etc ele.
11
MANTEIGA ingeza efranceza ai#, i#t20
1)5280 e eni barril faz-se grande abati-
mento.
MACARRO a 400 rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASS DE SOMATE a'600rs. a lata.
AZEITE doce a-00 rs. a garrafa, cadatld a 'MOSTARDA ingeza a 800 rs. o frasco
. farHuriiihiTTNn ao zara
K
MARRASQUINO de Zara.
BANHA de porcoaB60^. a libra, em por- 'MABMELLADA de diversos fabricantes e
diversos presos.
P
PEIXE empatas a 1,000 rs.
PERAS SECCASaSOOrs. a libra.
PAISAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
Escravo fgido.
'j' -t. -*' *,- j,.^ .i*^ Desapparecen no dia 5 desle mez de maio, da
Sentare?- ^-Tioras, o aceio qne presidio aos arranjos desle novo estabelectmento, e mais que tudo a promDtidao e intei- c^e de Olinda, o escravo Egio, do ;,baixi as-
reza com que srso M#*#m** a urna visita ao mesmo, certbs de que sem duv.da me darSc-a proteccao e preferencia na com-1 S^us ZmSS SS* cabello' ST
pra dos gneros que prSrK e quando n5o poswm wpoderao mandar seus> prtfrtes, attfla que estes sejam pouco praticos, ^f^S^I^^^^^
poisser3ot3o*enf!8erV5dos'comoseviessempesoalmente, havhdo para com estes4oda'Tecommendaco, afim ide que no*"" aiul
Ira -parte.
nao vo em aiul e famisa de algodo de lisira, abena na
i frente, com dous boleos dos lados ; fol para o 'lie-
Manteiga ingeza especftite-fesdM. a ^^"^'S^^^^M li- ai f efioado^m frascos de vidro com lampa ^ 'XbTKff Im'Spanht0d? 'S
i.ooo e 8oo rs. a libra -m harril 'sefaz bra e b'000 d M- do mesmo, a 5oo rs moc ( '
8oo rs. a libra e'em barril 'se faz
aba timen to.
Idemfrancezaa maisnova do mercado i96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
^bahyssonde superior qualidade a .2,800
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado- a,
2,8oors. a libra.
dem bysson muito superior em latas de i 5
libras muitoproprioiparanegocio a-2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas-de i 2 li-
bras a l.Coo rs.
i moco Jos'Pires dos Santos'Barros, o qnal por cc-
Massa para sopa : estrelinha, Devide firndi- C,pr?flia"h^r,'nr,i^u ,s' !asao'de ir ordenarle nonio de Janeiro, i
"f^tMo rom verveja brauca das marcas mais acreditadas dera ao abaixo
garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Viehobnarjce- dade a tssusi Boe-re.-s g"owaate rn vam-
da a 3,ooo e 3,5oo.
dem pretoo que se pode desejarneste ge- ^Vinhbbr^nfe'^ra'rn'Wsyemttlxasd 1 du-
co faz^se 'bate.
BOLACHINHAS do beato Antonio a
BOLAGHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISCOITOS nglezesem latas de 1,200 rs. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
m
CHOURIQAS mMto,flovas a 800 rs. a libra. QUEfJO do reino de 2,000 a
CAF de.260 rs. a .libra. DEM londnno.
CHOCOLATE francez a SOO-rs.^bra. DEM suisso a"800 rs. a
CHAMPAGNE-dasanaecas mais^aBrsditadas DEM prato a 800 rs. a
a 23,000rs. fcg-igo.
CHARUTOS de todas jsqi)lulades, &6S0S,
americanas, baliianrios, fluminenses, etc.,
de 1,400 a 10,000 o eento.
CHA HYSSON de 2;20 a
COPOS lisos lididados de todos os taa-
nnos a
DOCES de todas as qualidades.
,E
ERVILHAS seccas e em latas portuquezas e
francezas.
F
FARINHA, do araruta.verdadeira a 800rs. a
libra.
FARINHA do Maranho ou tapioca a
FARELLO de.Lisboa a 4. e 5,000 rs. a saoca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs. ,.
.ti
GOMMA muito nova e alva a 140 rs., a libra.
GRAO DE BfcCO.a J20 fs., a libra.
GENE BRA deLaranja a 9 e 10,500 ps.
CENEBRA d Hollanda em botijas, frascos,
garrafas, etc.. ele. ,
libra,
libra.
SABO MASSA a 160 rs.' a libra e grande
abate em ca xa.
SEVADINHA a 200 fs. a libra e 8 libras se
far grande abatimento.
VINHO tinto de 360 a.. garrafa.
VINIIO tinto em caada de 2,560
VINHO branco em caada de 3,500a
VINHO verde a 4$ rs. a caada.
VINHO Bordeux em caixa.a 6.000, 7,000 e
VINHO de Grave a 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a i ,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as marcas e todos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VINHO tinto, neste genero ha constantemen-
te. 20 a.30 pipas ao torno de diversas
. qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancoretas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a garrafa.
VELLAS de carnauba a t3 e 13,500 rs. a
i arreba.
Superiores corfce de moirs preto com barra, o qne ha de melbpr gosto em
Pernambuco.
dem de gorguro preto adamascado com barra a imperatriz Eugenia.
ldem.de gorgurao de. seda bordados com barra.
Superiores'moirs pretos e largos 1,400,. 20600,, U, 30500, 40, 50, 60,
70 e 80 o^jovado.
,SpperiQr,gprguriQtde$eda preto, a melhor(fazenda que ha para vestido.
Sarja ,prqta de seda.
dem preta hespanhola.
dem idem lavrada a, 20 o covado.
dem idem lavrda muito superior.
CompletoJftrtimeBto-degrosdenaple preto a 10500, 10800, 20,20500, 30,
30500, 44, 40500 e50. i
Pannos pretos de superbr qualidade de 30 a 120 o. covado.
Casetnira preta de 10600 a 50 o covado.
Lindos chales, bournus, algeriennes e reloudes de fil preto.
Mantas pretes de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de superior qualidade na loja das Columnas
na ruado Crespo d. 13 de Antonio Corr.a deVasgoncellos & C. successores
de Jos Moreira Lopes.
ero a 2,bbd '272oo rs. a libra.
Linguicas muito-novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chombas e paios a 8os rs.-a libra.
Costelletas inglezas a 6-4o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para'fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior,
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem prato? 8oo rs. a-libra, e inteiro se faz
abatimento.
dem suisso o- mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguesas ja preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feij-50 verde muito superior a-640rs. a lata.
Copos lapidados paraagua a 5,ooo e 5,5oo'
rs. a duzia.
dem idem paravinho a-24o rs. e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespaabol e suisso a 9oo,
l.ooo el,2oors. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs.ali-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em poslaen>latas4ieFmeticamente la-
cradas e das memores quakdades de pei-
xe a 8oo, l,ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas majs acredita.-,
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo
8,ooo a eaixa e 64o e 7eo ris a gar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conla certa.
Frasqoeirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja vsrdadeira em frascos
grandes a l.ooo e 1.1 ,onors. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a28o.rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superiora24o rs. a li-
bra e 7,5oots. a arroba.
Arrozdo Maranho de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
dem de Jaya a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar-
roba.
Paincoe alpista a 14o rs. a libra e4,oooa
arroba.
Massade tomatesde superior qualidade a 64o
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-
mo.
que vem ao mercado, a 5oo, 56o
tihaWanea^uam'aTliaa t4o rs librae
3,5oo a Mtta cbm^8 Kbras. i a-irarnf-i
Vltho do'Porto tnoito fiWproprio para' zia 6' e 6'000 a"du'
e3fo^?sr' ttn"COims de S ^ Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.
VldKmoia "Tbrto Tlw,v9 r* ka >Chjrlsf ornado fabricante los Furta-
32o^^nVooVsaw^f etKb0'V l deS'mas. das seguintes qualidades:
fa..e emeanartn 'EpOsfco Normal de HavaBa,.Imperiaes,
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Por-to das mekores martas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tagali DWqvj^-gemiino.'D.'Liz IMfadei-'
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus
ptrbs Delicias, a 4,ooo, 4^oo, 5,ooo,
ri'000 e 7,000a caixa ouem maias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
Jles, como sejam: FIf do Norte, Ma-
Tlfbasde Havana, intervallos. Vencedores;
"Partttellas e Susfiros, a2,ooo, 2,5oo e
'3,800 a caixa.
o"nac inglez das-melhors marcas, a 8oo e
l',2oo a garrafa.
^^SSSSSr? *??:w?'P^eda casca degoiaba a 2,ooo a lata com
w.to e 1joooa'cia>com 4 duwa e!9oo, I i Itbras.
v1:00^61'5oJ rs' a 8.arrafa- Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
Vinho Geres de-supenor>qtttlidadea't6,ooo | 'libra.
a_duziae i: 5oo ns. agarrafa. JMttte.'Wcllente cha para os navegantes, a
SardinhasdeNaates < 4o rs.es. partos fe '2oo rs.
J4o ra^frmeias latos. Sebollas de Franca muito grandes e novas
asimado por aulorisar" de ?en
e 64o! P*' Jaeiotho Gomes dos Santos, morador no mesmo
ser.ao de Paje : roga-se s autoridades poliria*s
ecapltes de campo a captura do diio rabuelu, e
leva-lo ao seu senhor Jos Figueira Curado, na
cidade de Olinda.
Escravo fvgido
Desapparecen no dia 8 de maio de 1865. de casa
do seu senhor o escravo^de uome-Simi Mossambique, lem taltios ao pedas oielhas medi-
dos em circo redondo, idade 43 annos, ponco mais
ou menea, estaluramlla, oheo do t-orpo, cor lula,
leyou vestido calca de casemira usada e um ca-
mbio de bala azul j usado, chapeo preto peque-
o redondo de raa -^roga-se, poriaiito,. a lodas
as autoridades e eapiaes de campo a apprehensao
delle, e leva-lo a ra liireiia n. 30, qne sena ge-
nerosamente recompensados.
Bolachinhas inglezas muito novas a Svooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachtohas de soda em'latas
qatidtrfesa'l^oors.
Cartees cw^hvjltyfrtwe*ttUlto proprtWpa-^
ra mimo a t34o rs. I
PSsasmurtrf uovas' 'em carimbas eaeltadas
'paralmimoa3;oooTS.
Passas de carnada a 8,ooo acaixae4ooTS<
a libra. .
Figos de comadre a 24o rs. alibra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. alibra.
Milo de amendoas a 5oors.
tolcbinha d'agua e sal, da fabrica de Jo5o
deBrito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por 2.5oo rs.
Uaeixasifrancezas em fnaseo de vidro com
campa do mesmo, a 4#5oo.
AmeittsVfcrancezas em caixinhas de diversos
tamanhos com bonitas esta
pasna cai-
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanholou portsgue
a Oso rs^ a garrafa e lo:ooo a caixa.
Batatas muito aovas a 8o rs. a libra e2,5oo
O gigo com 36 libra-.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassenras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro comrolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingeza dos melhors fabricantes,
a 8o rs. o.frasco.
Mostarda franceza em potesj preparada a
4oo rs. o frasco.
.Lentilhas francezas, excellente legumepara
sopa, a 2oo rs. a libra.
Marrasquino de ;Zara propriamente dito a
H a garrafae ll.ooo a duzia.
Palitos de dente a 14o rs. o maco.
a l,8oo o cento e l,2oosoltas.
i Rilito4a gaz a 2,2oo a grosa.
i Toucinho de Lisboa muito novo-a 32o rs. a
libree 8,5oo a arroba.
fiawlia de .porco refinada a(io rs. a libra.
Balaufeiftlia Alberto, -es mellwres que pre-
''Ssntenenletem vindo ao mercado, a 2,ooo
a-lata.
Earinhado Maranho muito alva e cheirosa
a 2eo rs. a libra.
Frascos com fructos em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l>5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
raknoy a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
rMtaibos, excellente peixe portuguez, era
barr s pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Aeeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l.ooo cada umaancorela.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,000 o gigo.
Gomma de engommarmuito alva a 12o rs.
a libra.
Figosemsextinhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, per diversosprecos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia ecereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa ea l,4oo e 2,ooo rs, a caada.
Azeiledocede Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e-640 rs. agarrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
teiico.
Fugio no dia 28 de abril prximo passado o es-
cravo Jo, cabra esenro, ereravo de Anlonia Fran-
cisca adaval Pinto, o qnal loi comprado ao Sr.
Joaquim Felicio^e Carvaiko e Silva, morador na
villa dos Touros, Rio Grande do Norte, o di> es-
cravo tambem 'flho da mesma villa, e l. m o ap-
pelKdo'que todos o cenhecepor Juo Babara, iem
os sifnaesteguinies :ilio,.ecco do corpo, cara
feia, qneixo nao, naru.afilado, em rima do peitc
do p tem urna costana, tem nos bracos marca de
cruz com tinta azul, j est pintando, tem falto de
um dente na frente, cosluma dizer que forro, e
muito regrista, cosluma beber; este mualo ca-
sado e tem Arbosvm poder-de sua senhora : quem
o pegar ou demolidas ama da Matriz da Ika-
Vista n. 28, segundo>andar, ser gratificado, pro-
testando-se contra qaem o tlver recebido em sua
companhia.
C10MMA NOVA.
rn paQeifqs rj^uio alva a 4,ooo rs. a arroba e 16e rs. libra e compran-
do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
Yovldadc.
A liOOO.
Leques de osso, gosto moderno, pelo diminuto
preco da 14 : s na roa da'Cadeia do Recite o. 5,
leja de mindeas de Silvestre Pereira da Cunta
& Companhia.
Farelo a 3^800
na roa da Imperatriz n. 6.
Chegetramos superiores
cortes de seda.
Superiores cortes de seda de cor, vindos pelo
I ultimo vapor francez : na loja das columnas a roa
ido Crespn. 13, de .Afltoaio Crrela de Vascon-
j cellos & C. 1
Agua florida e tnico orien-
tal de Kemp.
Continuase a vender era porcao e a retalho :
na ra.do, Qmimado, laja, dla&uia branca n. 8.
Chromacomo
A aguia branca, na ra, do Queimado n. 8, acaba
de receber um novo sortimento de caixinhas com
chromacomo para tingir cabellos, e bem assim
frascos com hydrocalletrichina, agua para desen-
grasar os ditos, coloncomo para lustrar os ditos,
e onyebromantina para limpar as unhas. Essa
tintura, cujo efTeito rpido e ellicaz, est bem co-
nnecida e apreciada para todos quantos della tem
usado, eos que de novo a qnizerem apreciar, po-
dem, assim como aquelles, dJngir.se munidos de
dinbeiro roa do Queimado, leja d'aguia branca
numero 8.
Papel efolhas para rosas
Acabada chegar para aloja d'aguiaJwanca, na
roa do Queimado n. 8, um bello sortimento de pa-
pel de coras para rosas, dito verde, para fol has, e
dito tambem verde e mui fino para cobrir o ra-
me, assim como.folhas de panno e avellanadas
para ditas.
Aspas de baleiapara venidos
Vendem-se na ra do Queimado, loja 'd'aguia
branca n. 8.
S.uperiores penas d'aqo ingier-
zas e francezas
A agoiaranea alm do grande sortimento de
penas,d'aco que constantemente tem, acaba de
receber mais ontro de 'superior qualidade e dos
afamados fabricantes Perres &C, assim como as
verdadeiras blco de lanca n. 134 contras de pon-
a dourada, conUuuande porm a vende-las por
precos comroodos, com tanto que ocompradorcom-
fiareca munido de dinheiro: na rna do Queimado
oja da a raa branca n. 8, onde tambem acbar-se-
ha a. .venda pastas para apais.
A aguia branca na ra do
Queimado n. 8, tecbtu :
Bonitos e graudos aljofares de cores para voltas.
Pulseiras de ditos de iguaes e agradareis cores.
Voltas pretasmaiores e menores todas.de canias
grossas.
Polceiras pretas tambem de eontas.
Outras de differentes qualidades e gostos.
Brincos de aljofares de corea e dourados.
Fivelas d'ago grandes e pequeas com cinto pre-
to e de madreperola.
Outras grandes de differentes qualidades e re-
dondas com, peleas.
Bonitos leques de (madreperola redondos e e
outra forma.
Ditos de sndalo intericos e corredizos.
Capellas brancas para meninas.
ATTENQAO IWEUS SENHORES
PrA
Fazendas baratissimas loja da raa do Crespo n. 17 de Jos Gomes
Tillar.
A novacrise commercial permitte que o povo em geral nao possa comprar fazendas
capas. 'O preprtetario-deste estabelecimento^amigo ;aasas circumstaucias est vendendo fazeda*ipor presos qa&na realidade admira.
uCwei, *oaapovo, a te embelcame*^ eo#}pra, fazendas, porquaalli se venda-, (
por menos do que em outra qoalyuer parle.
Cassas organdyzes a 280 rs. o covado.
Chitas francezas escaras-matteada* a 260 rs. o covado.
Ditas escuras amito finas a 2iO o oovado.
Ditas claras dem a 240 o oovado.
Ditas escaras idem a 260 o covado.
Chitas para coberta mallo largas matizadas a 240 o covado.
Madapeldes finos largos s4fS90, 7e Chales de fil preto muito boas a lOjrtKWcadajim,
Chales de merino estampados a 50300, %i e 7J.
E outras.muius fazendas, ^ue-tado se vender por precos que admirara.
.Azeite doce refinadoem- pequeas latas ,a o^O rs. a garrafa : no graude armazem
Inda Liga.
Saceos 4e 80,100o i3ftlibras, 84(51,4,5(500 e 55 ; no grande armazem da Liga.
PECHINCH4 SEN IGIA
Madapolao muito fino cora pequea toque de avaria, per proco pie admira : na
das columnas na ra do Crespo n. 13, de Antonio Corma de Vascencellos & C.
Desappareceram no dia 8 de maio de 18i, do
engenho Tomoatamerim, sito na comarca de Santo
Anto,. os esenavos seguintes: Marceliino, cnoolo
tirando a fulo, ioade 25 a 30 annos, estatura regu-
lar, seco do corpo, sem.barba, pernas unas, marcas
de chicote pelo lombo, levon vestido camisa una.
caiga de brim branco, jaqnela de brim pardo com
vivo branco, chapo-de massa-azulado, lodavia cIIh
sabe contrariar; e Feliciana, cabra, idade I annos,
estatura regular, seca do corpo, labios encarnados,
cutis lustrosa, lem a falla um pouco arrasiada a
maneira dos habitantes deBezerros, levou i chales
novo, saia de alpaca de seda j usada e de quadros
verdes e encarnados, borzeguins novos, vestido de
chita em bom estado, erofimpassam pnr livres para
quem nao os coubecer. Ha presumpeo de urem
tomado para p lado de Nazarelh, e o estrave tem
parentes forros e escravos de Nazarelh at Pedras
de Fogo; e foi comprado aoenenie-coronef Gaio
do engenbo Barra da Laga Seca; os escravos sao
de Manoel-Antunes Cunea deQueirz Bairos, ren-
deiro do engenho cima : por tanto rogase as au-
toridades policiaes,eaos eapiaes de campes, assim
como aos senhores de engenho?, e propietarios,
bem como, com especialidade aoSr. lenle coronel
liaio, que sendo-lhes cossivelaappiehensao, quei-
ram remelte-los ao proprietario dos mesmo, ou
nesta cidade rna do Imperador n. 77, segundar,
qne pagar todas as despezas, assim como a quem
cenduzi-los.
Recife, 11 de maio de 1865.
Fngio em principios do mez de fevereiro do
corrente anno e consta estar acoutado nesta cidade
o moleqde Euzebio, escravo da viuva do Dr. Fer-
nando Affonsode Mello, de 12 annos de idade pou-
co mais ou menos, cor prela, secco do corpo, olhos
regulares e afumacados, cabeca um pouco grande
e meia chata, beigos linos, denles bem alvos, ps
seceos e muito ladino : roga-se por tanto a todas as
autoridades policiaes e capilesde campo que oap-
prehendam e levem-o a ra da Mangueira sobrado
n. 6 que serao gratificados," protestando-se usar dos
melos judiclaes contra qualquer pessoa que o tenua
em seu poder.
Aviso aos capltes de campo e a
polica.
2(OS do gratificaco por cada od.
Desappareceu em principios do mez de outobrn
do anno prximo passado de bordo do paihaooio
nacional Arroto Malo, dous escravos de nome lio-
Jjerto, por appellido Macei, e Miguel; o Io de 45
annos de idade, pouco mais ou menos, crioulo, cor
fula, estatura baiza, barba serrada, um pouco tor-
to das pernas, e com alguns cabellos brancos, tan-
to na barba como na cabeca. O 2o alto, cheio do
corpo, sem barba e falla grossa, representa ter de
25 a 30 annos; cojos escravos desconfiarse anda-
rem pelos a r raba I des desta cidade : quem os ap-
prehender queira levar a ra do Trapiche n. 4.
No dia i de janeiro do anno de 1864, fugio do en-
genho Conceicao, comarca de Pc-d'Alho, o escra
vo Galdino, pertencente ao abaixo assignado, com
os signaes seguintes : idade 26 annos, pardo, claro,
corpo, figura e altura regulares, cabellos meios ca-
rapinhados, olhos pardos, sobranceihas e palpebras
salientes, lem em cada braco um sino de Salomo,
j-sendo irm deltes maffeito, e junto a este urna cruz,
tem na cabeca ama cicatriz de urna polegada, e em
cima de om quarto ama outra cicatriz de tres po-
legadas, proveniente de pona de pao e queda, lem
sobre as costas algumas marcas ou cicatrizes dar-,
Ihadas onchteote;frum!poucodesembarnrado qrian-
4* falla, tem prmctpto de carptna e carreiro. teca
viola e barbado. Foi soldado do corpo de polica no
Recife, e levou eomsigo a baixa do theor seguinie :
Seccao urbana, V companhia n. 50, Antonio Caeta-
no de Olrveira, filho de AgostrabO Ferreira de Bri-
to, natural de logazetra, cor parda, cabellos rara-
piahos, olhos pardos, offlcio nenhom, esiado'follei-
ro, com 30 annos de idade, 60 polegadas de altara,
ao engajar-se. Engajou-se na forma do regula-
nienio, ew 17 de feveriro de IW8, por officio do
fia-vn.flr. presicrtnte.Oa'previicia, datado de J8 de
abril do corrate, e publicado ao corpo om 'ordera
do dia t de maw, todo em 1862 jtove baixa.do
servio'pof Ter flaam'seu fugar q paisano hJ-o
PednyPerrMfadaRocTra: 'FHttcMvo do eapitao
Joto de Heos BWroe, oridor qae foi na comfea
doBrejo 4a; Madre de Dos, e lw>je. morador na
Campma Grande da Parabyba do. Norte, que o ven-
den em das do tae de" novembro de 1863 ao abai-
xo assigniflo, pelO eostume'de indar fgido e a ti-
tule de forro cwn o nome mudado ; pelo que roga-
se a atleocao das autoridades civis e militares, nao
s desta provincia como das demais do imperio, a
apprehensio o dito e#M*o, que a 'Ululo de forro,
nao tenha sido recTotado ou assenUdo prafa em
algtttis dos eorpos de Volunwrios ta Patria, tam-
bem pede-se aos capitaes de campo e pessoas par-
ticulares a mesma apprehensao, e leva-lo ao seu
setrhr to referido engenho ConceicSn, ou nesta ci-
dade ao capillo Mauricio Francisco de Lima ra
do Brum o. 56, que ser gratificado com 200$.
Josi? Maria fios Santos Cavalcanli.
i



DLri.de
lerea Mra Je Mal* de i *
1 recebeu ordem para nos levar a agua furta-
; da, ao quarto dos mendigos, porque todos os
jjudeus tem pobres aqueta dio de comer
as sextas iras. 0 meu camaiada do
Harberg con ludo se contentiva; mas eu
estiva indignado. Apezar d'isso, fomos >u-
bindo atraz da creada por urna escada de
. caracol em qne a gente escorregava na im-
mundicie, at a ura quario feito com ripas,
; atravez dos quaes se va a roupa suja para
a brrela. A luz entrava por urna janella
Em Sarreburgo deram-nos boleto. O de alcapao aberta no tecto. Seno fosse a
meu era para o antigo impressor Jareiss minha afflcc3o, eu havia de achar esse lu-
queoonhecia o Sr. Gouldea e a lia Gredel. gar verdadeiramente abominavel; tnha-
Fe/.-rae assentir sua mesa, com o meu no- mos so urna cadeira, e urna enxerga eslen-
vo camarada de cama, Joo Buche, fillio de dida no cb3o com urna manta para ambos,
um carroceiro do Harberg, e que nunca ti- A creada inda olhava para nos da porta co-
nha comido seno batatas antes de ser sol- mo se tivessemos que lhe agradecer,
dado. Roia at os ossos da carne que lhe
LITTER ATURA
ATIRLOO
(Continuico do conscripto de 1813.)
POR.
ERCKMANN GHATRIAN
SEGUNDA PABTB.
XVI
davam, e eu estava to alllicto quemefazia
mal ouvi-lo assim roer osscs.
O impressor bem quera consolar-me,
mas ludo o que dizia aiu la augmenta va mais
a minha dor.
Assentei-me e tirei a mechila; eslava tris-
te como se pode imaginar. Buche fez o
mesmo, e a creada ia descer quando lhe gri-
lei:
Espere un bocado... nstambem va-
mos para baixo, e nao queremos quebrar a
cabeca na escada.
Passamoso resto do dia e a nonte seguin-
te era Sarreburgo No dia seguinte mar- Depois de ter mudado sapalos (
banos at aideia de llenenes, no outro fechamos a porta e deseemos ao taino a cm-
ate Vic, e no outro at Solgne ; erafim nopra:- carne. j3 ^ buscar p5o a ^si de
quarto da iamos caminhando para Metz. | Um padeiro que morava defronte, e como
Nio preciso de contar a nossa marcha. thamos lugai ao lume, entramos na cozi-
Os soldados, cobertos de p, que vo de nlia Para azermos o caldo,
paragem eia paragem com a mochila s o carnictiro veio ver-nos pelas sete ho-
> e a arma vontade, fallara, riem, ras; fumava em um grande cachimbo de
atravessim as aldeias olhando para os car-
ros, para as estruraeiras, para os alpeodres, e
passam as subidas e descidas sera se inquie-
taren cora cousa nenhuma. E o soldado que
est triste, que deixa em casa a mulher, e
amigos vellios, pessoas que o amar e que
talvcz nao tomar a ver, v Indo passar di-
ante dos seus olhos com) sombras, e cera
passos mais adiante nao ihe lembra nada
do que viu.
Comtudo a vista de Metz, com a sua alta
caiedra!, suas casas antigs e muralhas en-
regrecidas, despertou-me. Duas horas antes
de chegarmos, peasavamos estar nos cami-
nhos cobertos. O calor era intenso, e to-
do-! aiargavam o passo para mais depressa
ohegirem sombra. Vinha-me idea o
coronel Desmichels ; eu tinha urna leve es-
oranca, bem leve, e dizia comigo :Ah,
im se a serte quiz-sse 1.. E apalpava a
viria. Zebedeu j nao me falla va: de tem-
j>js a terapos voltava-se para traz para olhar
p-.it mim. J nao era como em outro lem-
po ; elle era sargento e eu soldado raso.
Q'ie querem ? Eramos amigos da mesma
maneira, mas nao dexavade haveressa dif-
ferenc-i.
Joo Buche, esse marchava ao p de mira
com as suas costas arqueadas e ps metti-
dos para dentro como os tobos. A nica
cousa que rae dizia algumas vezes era que
os sapatos eram muito incommodos para a
marcha, e que s deviam ser calcados para
as revistas ou paradas. Em dous mezes o
sargento instructor nao tinha podido endi-
reilar-lhe os pos nem as costas ; mas o caso
e que mesmo daquella maneira marchava
adniravelmmte, sem se cansar.
EmCun pelas tres horas da tarde chega-
mos s obras avancadas. Vieram reconhe-
cer soso capito da guarda disse-nos:
Quando quizerem /
Os tambores comecaram a tocar, e entra-
mu; nessa cidade, que a mais velha que
teaho visto. E' em Metz que se encontram
o Seiile e o Morelle, e l que se obser-
vam casas de quatro e de cinco andares,
com as paredes, decrepitas cheias de pe-
anas vigas, como em Saverne e em Boux-
vler; janel as redondas e quadradas, gran-
des e pequeas n i mesmo andar, com pos-
tigos com vidros e sem vidros. E' urna cou-
sa velha como as monlanhas e os ros, e
em cima o tecto estende-se para fura no
comprimento de seis ps, alongando sua
sombra pelas aguas escuras, onde passam
chiieos, trapos e caes afogados.
Quem nesses recamos olha por acaso pa-
ra o ar, para urna trapeira, tem qu?si a cer-
teza de ver a cabeca de um velho judeu,
com a sua barba grisalha e nariz r curvo, ou
urna creanca que parece em risco de cahir,
ou alguma cousa semelhante, porque, na
venia de, Metz urna cidade de judeus e
de soldados. N3o faltam l os pobres;
muilo peior do que em Moguncia. em Stras-
burgo ou mesmo em Francfort. Pode ser
que tudo boje tenha mudado, porque to-
dos gostam das suas commodidades, e as
eidades aformoseara-se de dia para dia.
Erafim atravesamos esse espect culo, e
apezar da minha grande tristeza, nao poda
deixar de observar esses becos. cidade
estava enlo cheia de guardas naciooaes,
que chegavam de Longwy, d Sarreluis e
de outras partes; os soldados partiam. e
as guardas nacionaes rendiam-nos.
Ghegamos a urna praca atulhada de col-
eabas, enxerges e outros objectos para ca-
mis que os barguezes forneciara s tropas.
Ti vemos voz de descansar armas defronle
de um quartel que tinha todas as janellas
abertas. Esperavamos ser ahi aquartella-
dos, mas ao cabo de vinte minutos coma-
coa o pret. Cada um recebeu vinte e
cinco sidos com um boleto ; depois tudo
destrocou e partu cada um para o seu
lado. Jo5o Buche, que nanea tinha visto ou-
tra cidade seno Pbalsbargo, nao me lar-
gava.
O nosso boleto era para Elias Meyer, car-
aiceiro di ra de S. Valery. Quando che*
gamos defronte da casa, o carniceiro, qne
cortava carne em urna janella em forma de
abobada guarnecida com urna grade, zangou-
se e recebeu-nos muilo mal. Era um ju-
deu grosso e vermelho, de cara redonda,
com brincos as orelhas e aneis de prata nos
dedos: sua mulher, magra e amarella, des-!
ceu gritando qne tinha tido aboletidos na
vespera e na antevespera, que a secretario
da cmara era seu inimigo, que lhe mandava
soldados lodos os das, e que os visinhos
nao eram assim vexados, etc. Mas dexa-
ram-nos entrar. Urna filha foi ver-nos, e ia
atraz della ama creada gorda desgrenhada e
muito sebenta. Parece que anda esloo a
ver essa gante diante de mim, na amiga sa-
la forrada da carvalbo. com urna grande a-
timpada de cobre pendente do tecto, e com
a jaoeila' gradeada que da va para um patee.
Alilhamuito paluda e de olhos pretos,
disse algumas palavras m3e, e a creada
Ulm, e nos iamos comecar a comer. Per-
guntou-nos de que trra eramos. Eu nao
respond porque estava muito indignado,
mas Buc e disse-lhe que eu era relojoeiro
em Phalsburgo, isso fez que elle me tvesse
em alguma considerado. Disse-nos que ti-
nha um irmSo que andava pela Alsacia e Lo-
rena a comprar e vender relogios, anneis,
cadeias de relogios e outros objjclos de ou-
rivesajia e joias; que se chamava Samuel
Meyer, e que talvez j tivessemos tido ne-
gocios um com o oup. Respondi-lhe en-
lo, e era verdade, que tinha visto seu ir-
mo duas ou tres vezes era casa d > Sr. Goul-
den. Entao disse a creada que nos levasse
para o quarto um travesseiro, mas n3o nos
fez mais do que isso e depois" fomos deilar-
nos. Adormecemos logo porque estavamos
muito caneados. Lembrou-me levanlar-me
cedo no dia seguinte e correr ao arsenal,
mas anda dorma quando o meu camarada
me abanou dizendo:
Toca chamada:
Puz-me a escutar e era a chamada. S ti-
vemos lempo para vestir-nos, afivelar as
mochilas, pegar as armas e descer, Quan-
do chegavamos praca do quartel, comeca-
va a chamada. Depois chegaram dous car-
ros cobertos, e recebemos cada ura cincuen-
ta cariuchos. O commandante Gemeau, os
capites e todos os offioiaes estavam presen-
tes. Vi que estavam perdidas todas as es-
perarlas, que nao poda contar com cousa
virio os prussianos, os aoetriaces, os rnssos, I nham aproveitado a primera occasio para Assim como no deserto africano se orga-
os bvaros, os wartemburgueies, os suecos, aboccarem todo ; que todas as grandes pa- nisam caravanas para almenar distancias
larras de liberdade que tinbam empregado considera veis, do mesmo nodo os viajantes
em 1813 para impellinm a mocidade contra reonem os seoajcarros e as suas bastas de
eos, e todas as promessas linham sido pos- [ carga, para se auxiliarem mutuamente a
tas de parte. No mea entender eram uns transpor mais fcilmente as planicies de For
conhecia a gente de todas as trras do mun-
do, e agora ia conhecer tambera es Inglezes.
E dizia commigo: Visto que preciso ma-
tar, pouco me importa que saja con estes
oa com os aenes. Ningaem pode fagr neliantes que laltavam ana palavra, que West.
sua sorte ; se tiver de escapara nei de es- escarneciam dos povos, e que s tinham De resto, todas estas precauces n3o s5o
capar; se tiver de deixar por c a pelle, urna idea muilo mesquioha e muito misera- inuteis, porque a sodo all meramente
intil fazer esforcos para salva-la. O que vel. que era a de permanecer sempre no apparente.
prec'so matar aos outros o maior numero melhor lugar, cm seus filhos e descen-Jen- Se apenas ferem o ouvido os estalos do
possivel, porque assim crescem as probabi- tes, bons ou mos, justos ou injustos sera chicote do emigrante, estimulando os seu
lidades em nosso favor.
Taes eram os raciocinios que eu fazia com-
migo, e se nao me faziam bem, timbem
nao me faziam mal nenhnm.
XVIII
hes dar cuidado a lei de Deus. | cavallos, ou os gritos do bociro, levando
Tinhamos passado o Mease no dia ISaci- igualdade, a jusica, e todas as grandes ideas1 E^e-se de repente d'ente as hervas g.-
_j de Rocroy ; em 14 continuamos a mar- e fazem' que os homens, Im lugar de!gaDles -uma "^ humana' da,t a nadaum
char por maus caminhos ladeados de cara- obrarem cono anmaes, respetem SSSt^il^J^ZXK
pos de trigo, cevada, aveia e hnho, que nao 0uiros, e resp etem tambera os direitos do! 2Stt.L Pf2fi2$ p0rqaQ' n0,fU en."
tinham Gm.
Fazia um calor extraordinario; o snor
corria-me por debaixo da mochila e da pa-
traa at aos rins. Que desgraca a de ser
pobre e nao poder pagar a um bomem que
marche e leve tiros por nos. Depois de ter
soffrido a chuva, o vento, a nev e a lama
na Allemanha, tinha vindo a vez do p
e do sol.
Eu tarabem via que o exterminio estava
perto ; j seno ouvia em todas as direccoes
senao o toque de tambores e cornetas;
quando o batalbo passava em urna altura,
descubramos a perder de vista ileiras de
capacetes, ancas e bayonetas. Zebedeu, com
a arma ao hombro, gritiva-me algumas vezes
com ar alegre:
Enlo, Jos! vamos ver-nos outra vez
cara a cara com os prussianos!
E eu via-me na necessidade de respoaer-
Ihe:
E' verdade, vae comecar outra vez a
fesla.
Com') se estivesse contente por ir, arriscar
a vida, c por deixar Catharina viuva antes
de tempo, por causa de coasas que nao me
interessavam.
N'esse mesmo dia, pelas sete horas, che-
gamos a Roly. A aldeia j estava oceupada
por hussaros, e flzeram-nos acampar em
um caminho cavado ao comprido da en-
cost.
Mal tinhamos ensarilhado as armas quan-
do chegaram muitos officiaes superiores. O
commandante Gemeau, que^acabava de apear,
montou outra vez a cavllo e correa ao
encontr d'elles. Conversaran! um pouco
e desceram ao nosso caminho, onde todos
diziam:
Temos alguma novidade.
aenbuma, e que a minha carta para o cor -1 pSmf Ln^S*
nel Desmichels seria muito boa depois da S^ijK'^rSn
campanha, se eu escpate e tivesss de com- loc,ar 05 ,amDorei e ^,,e ^massem
pletar os sele anoos de servico. Zebedeu
olhava para mim de longe, e eu voltava-lhe' Mas como o caminho era muito estreito,
a cabeca. No mesmo instante deu-se a \ os soldados subirn de ambos os lados pa-
general
mandou
em oir-
voz:
Braco armas
frente t marche I
hombros esquerdos
Os tambores tocam, nos marcamos o pas-
so, os temados, as casas, as janellas, os be-
fos e a gente tudo vae ficando para traz ;
atravessamos a primeira ponte e depois a
ponte levadica. Os tambores acabaram de
tocar, e todos pozeram as armas vontade.
Estavamos em caminho para Thiouvile.
Outras tropas seguiam o mesmo caminho:
cavalleria e infarteria.
XVII
Chegaraos de tarde aldeia de Beaure-
garde, no dia seguinte de Vitry, perto de
Thiouville, onde ncaraos
de junho.
Eu aloj
um abastado proprielario que se chamava
Pochon, bom homem que nos dava excelten-
te vinlio branco, e gostava de fallar de pol-
tica como o Sr. Goulden.
ra os taludes ; outros fcaram em baixo. O
general comecoo a desenrolar um papel, di-
zendo ;
Proclainac5o do imperador I
Depois que disse isso foi t3o profundo o
silencio como se s elle estivesse no meio
dos campos. Desde o ultimo recruta at
ao commandante Gemeau, todo o mundo es-
cutava; e anda boje depois de passad >s
cincoenla annos, abala- e-me o corac5o se
pens em tal. Era urna coasa grande e ter-
rivel.
O que o general leu foi isto :
Soldados! E' hoje o aniversario de
Marengo, e de Friedland. que decidiram
aquartelads at 8 duas vezes da sorte da Europa. Entilo, co-
mo depois de Austerhtz, como depois de
d j Wagram, fo nos demasiado generosos, acre-
MSKL2L5 ?iS* dignos probos e of juramentosdoS
principes que deixamos ncar sobre o toru-
no. Mas hoje, colligados todos, querem aca-
bar com a independencia e com os mais sa-
grados direitos da Franca.
Durante a nossa estada nessa aldeia, che-
gou de Thiouville o general Schaffer, e pe-
gamos em armas para nos ser passada urna
revista ao p de urna grande quinte, chama-
da a quinta de Silvange.
O paiz cheio de florestas. s vezes
iamos em bandos passear peles arredores.
Um dia Zebedeu veio ter commigo e levou-
me grande fundc3o de Moyenore, onde
viraos fundir balas e granadas. Conversa-
Comecaram a mais injusta das aggresses.
Vamos ao seu encontr. Elles e nos j n3o
seremos os mesmos homens ? -
Todo o batalhao estremeu e rorapeu em
gritos de: Viva o imperador i O gene-
ral levantoa a mao, e todos se calaram in-
clinan lo-se anda mais para poderem ouvir.
Soldados I Era lena, contra esses mes-
seu
resp
prximo.
O nosso valor era pois muito augmentado
por essas palavras fortes e justas. Os solda-
dos velhos diziam, rindo:
Desta vez, nao nos ha de enfastiar a
demora. A' primeira marcha vamos adrar-
nos aos prussianos I
E os conscriptos que nunca tinham ouvi-
do assobiar as balas, ainda estavam mais con-
tentes do que os outros. Os olhos de Buche
brilhavam como os d um galo. Elle traba-
se assentado na boira do caminho, e araola-
va vagarosamente o seu sabr, experimen-
tando o fio na pona do sapato. Outros agu-
Cavara as baionetas, ou cuidavam da peder-
neira, que o que se faz sempre em cam-
panha, na vespera de um recontro. Nesses
momentos, mil ideas passam pela cabeca do
soldado, que carrega o sobr'olbo, morde os
beicos e mostra-se carrancudo.
(Continuar-se-ha).
01 POUCO BE TUP6.
O Annuario CalholiCo dos Estados para
1865 d o segrale estado da gerarchia ca-
moda no norte da confederarn Ameri-
cana :
As provincias eclesisticas s3o sete, com-
postas de quarenta e tres bispadss e cin ;o
vicariatos geraes.
1. Provincia de Baltimore, metropolita,
no e primaz monsenhor Spaulding ; bispa-
dos suffragaojos, Io Charleston, 2o Evia, 3o
Filadelfia, 4o Pittbourg, 5o Richmond. 6o
Savannah, 7o Vicariato apostlico da Florida.
2. Provincia de Cinciniiati : arcebispi
monsenhor Parcell, auxilia-, monsenhor Ro-
secrans; bisados suflTraganeos, Io Cleve-
land, 2o Covington, 3# H, Detroit, 4o Fort
Wagne. 5o Louswille, 6o Santa Maria, T
Vincenncs.
3. Provincia Nouvelle Orleans: arcebis-
po monsenhor Odin, bispados suffiaganeos,
Io Gatveslin, 2o Liltle-Rock, 3o Mobila, 4o
Naker, 5 Natchitoches.
4, Provincia de New-York: arcebispo,
monsenhor Mac-Cioskey, bispados suffra-
gan jos, Io Boston, 2o Albania 3o Brey-
klyn, 4o Buffals, 5o Burlington, 6o Hartferd,
7o Newark, 8o Port-Cand.
5o Provincia d'Oregon : arcebispo, mon-
senhor Blanchet, bispados sulfraganeos, Io
Nesquay, 2o Vancouveris IslaBd, 3o Vicariato
apostlico do territorio de Colombia.
6. Provincia de S. Luiz : arcebispo Ken-
rick, bispados suffraganeos, Io Aliona, 2o
Chicago, 3o Dubuque, 4o Milwankee, 5o
Nashwille, 6o Santa F, V S. Paulo, 8o Vi-
cariato apostlico de Kansas, 9o o Vicariato
apostlico de Nebraska.
T Provincia de S. Francisco: arcebispo,
monsenhor Allemang, bispados suffraganeos,
Io Los Angeles e Monterey, 2o Vicariato
apostlico de Masyswille.
Actu luiente es'tao vagos os bispados de
Louswille, Little-rock e Albania.
Os sacerdotes podem calcular-se sem exa-
geraco em 2,500 e os catbolicos em 5 mi-
IhSes, isto mais da stima parte da popu-
laco.
O ensino superior, isto as academias e
as universidades calholicas esto dirigidas
por benedictinos, jesutas, pela ordem de
S. Domingos, lazaristas, franciscanos e reli-
giosos da Cruz de Maria.o numero de alum-
nos cresce de diapara dia, e at os protes-
tantes mandam seus filhos quelles estabe-
lecimentos de preferencia aos outros.
i > i i
A fortuna de alguns romancistas ameri-
canos, consiste no cuidado com que nos tem
descripto as planicies da America, esses
prados, bosques e ros do seu continente,
onde s o indio tinha ousado aventurar os
seus passo--.
Aquellas solides cheias de mysterios, ain-
da hoje to somente percorridas pelos lo-
mos prussianos hoje to arrogantes, eramos
mos acerca de Catharina e do Sr. Goulden,' nm contra seis. Se algum de vos foi prisio-
e elle dizia-me que lhes escrevesse, mas eu'oeiro dos inglezes, cont aos outros o qu
tinba medo de receber noticias, e fazia por sao as suas naos rasas e que horriveis ma-
n3o me lembrar de Phalsburgo. les soffreram n'ella*.
Em 8 de jimba, de madrugada, o bata- Os saxonios, os belgas, os hanoveria- Jios' co.m,08 extravagantes costumes
Ihao partiu e foi passar outra vez ao p de nos, os soldados da confederacaos do Rhenoldevem ,ntressar a cunosidade do veino
Metz mas sem entrar na cidade. As portas gemem por serem obrigados a favorecer a mund?; an)ador natigavet de esludos phy-
estavam fechadas e as pecas as muralhas causa de principes iniraigos da justca e dos i lso|ogicos.
como em tempo de guerra. Fomos poraoi- direitos de todos os povos. Bem sabem que' ram acom,Q w um enthusiasmo n-
ter a Chatel, no dia seguinte a Etain, e no' esta coaiiso insaciavel. Depois de ter de- exPr.imivel: as narrativas em que se des-
outro a Daunevoux onde fui para casa de umvorado 12 mlhes de polacos, i 2 milhoes crev,a aquel ia natureza nova para nos, e
bom patriota chamado Sebastio Perrin. de italianos,! milho de savon.os e6 m. j quelles homens primitivos tees como os fez
Era um bomem retirado dos negocios e rico. Ihes de belgas, ha de devorar os estados ?rB
Quera saber tudo por miudo, e como antes, secundarios da Allemanha.
de nos tinha seguido a mesma estrada gran-
tender, todo o estrangeiro que acola appa-
rece, profana o solo virgem que percorre,
To rpido como o pensamento, enleza o
seu arco, e dispara urna frecha envenenada.
A victima cae corno fulminada.
D'onde partiu o tiro ? ninguem sabe;
viu-se cahir a victima, mas nao se viu vibrar
o dardo.
Sonda-se em v3o a planicie, que perma-
nece muda e solitaria como sempre.
Nada revela a presenca do selvagem, al
mesmo s hervas permanecem imraoveis e
nenhum signal indica a presenca do ind-
gena.
Disparam se algumas carabinas e revol-
vers, faz-se urna cova, dous pedacos de ma-
deira ahi representan! urna cruz, e nova-
mente se prosegue o caminho, semeando as-
sim de espaco em espaco um dos compa-
nheiros retido pela frecha de um cacador
invisivel.
Todava, os indios em numero sufDciente
ousam s vezes atacar francamente os seus
inimigos.
Trava-se ent3o o combate entre o emi-
grante e o selvagem, terrivel e sem merc.
Mas ainda nio revelamos tolos os myste-
rios das planicies: outros perigos ha. que
vos ameacam, quando com a maior seguran-
ca n'elles .menos pesaes.
O solo desapparece improvisamente debai-
xo dos ps, a natureza parece a seu turno,
querer defender-se contra o homem, que
tenia doma-la.
A poucos metros de distancia, nada des
cobrieis, e eis-vos agora borda de um
rio.
Como que se pode advinhar a presenca
d'esses obstculos inesperados ?
Nao sondando as planicies cora um olhar
penetrante, senao observando os movimen-
tos do gado.
A agua altrahe os anmaes da caravana, e
medida que Tolla se aproximam, aperlam
o passo, para mais depressa apagarem a
sede que os devora, e a celeridade do seu
passo o nico indicio de que se pode fa-
zer uso.
Esses rio da planicie em nada se assime-
Iham com os ros das outras regies; as
suas margeos perpendiculares n3o sao re-
vestidas de uina vegetaco particular ou mais
abundante.
A agua corre silenciosa n'um leito pro-
fundo, onde seriis precipitado sem o ins-
tincto das vossas cavalgaduras.
Quasi sempre o rio, que surdiu da trra,
torna a sumir-se depois depercorrer ao ar li-
vre algumas mi has.
de numero de tabalhes, dizia
D'aqui a um mez ou talvez antes, te-
remos grandes noticias. Todas as tropas
marchara para a Blgica. O imperador vae
atirar-se aos inglezes e prussianos.
Foi essa a nossa ultima paragem boa, por-
que no dia seguinte chegamos a Yong, que
m trra. Fomos pernoitar em 12 de ju-
nho a Vivier, e em 13 a Cal-de-Sard. Quan-
to mais andavamos, mais tropas encontrava-
mos, e como eu j tinha visto a mesma cou-
sa na Allemanha, dizia ao meu camarada
Joo Buche:
I .sensatos I Cega-os um momento de
lisacao anloga nossa.
Ainda boje ha quem se apraz em sondar
todos esses mysterios, e os apontamenlos
prosperidade ; a oppresso e a humiliacao que nos enviar os poucos viajantes que se
do povo francez esto fura do seu poder. Se. tem aventurado naquelles paizes sao lidos
entrarem em franca, achario l a sua se- com um palpitante interesse.
pultura. I As planicies de Fort West, na California,
Soldados, temos marchas forcadas a fa-' SSeriosf "^ PartCQ'ar'
zer, batalbas a dar, perigos a correr ; mas La ao Ionge at onde os olhos podem al-
SSSSSL1 T??r?r*??0,?; S.d-' cancar> enxeVse apenas o circulo azul do
reitos do bomem, e a felicidade da patria horisonte
Sera3 que tem coracao, chegou o momento de em vo fitar-se non objecto que possa
vencer eu morrer. i chamar a saa aUenc30j do mesmo mofo nas
* Napolea. 'planicies de Fort West o olhar per'de-se,
Nao se pode imaginar os gritos que se er- extravia-se e distingue to smente a linha
gueram enlo ; era um espectculo que en- de separaco tracada entre a Ierra e o ceu.
Pareca que o im-
perador nos tinha insuflado o seu espirito sencia de accidentes de terreno, de bosques,
das batanas, e oque mais desejavamos era ^ colimas, pode a principio affastar a idea
Vamos ter que fazer 1
chia aalma deorgulho. Parwia mi n m. Se esta umormidade do solo, se esta au
De todos os lados, em todas as direccoes,
a cavalleria, a infantera, a artlberia, em pe-
lotees, cobriam as estradas a perder de vista. i"~ ""'"'""'"'"", de um perigo qualqeer, naquellas plani-
0 tempo n3o poda estar mais bonito e eram H ^ ces sem fim a sua propria uniformidade, o
magnificas as searas que vamos: mas o ca-' J havia muito tempo que o general tinha silencio da natureza e a solido daquelles
lor era fortissimo. O que me admirava era ido embora, e ainda os gritos continuavam, sitios, nao tirdam en infundir no c raco
nao ver nenhum inimigo, nem adiante nem e at eu estiva contente Via qne tudo aquil- um temor vago, e o mais profundo des-
atraz, nem direita, nem asquerda. Nao lo era verdade ; que os prussianos, os aos- animo.
se sabia nada. S corra voz que dessa vez'trUcos. osrussos, que em outro tempo nao E'por isso que o emigrante nunca viaja
iamos cahir sobre os inglezes. Eu j tinha' falla vara seno do livramento dos povos, ti- s naquellas planicies.
Ricardo Cobden, diz urna corresponden-
cia de Londres, dixou urna familia compos-
ta de sua esposa e cinco filhas, que mers-
cem os maiores cuidados aos amigos do fi-
lustre finado.
Em Manchester houve j ha das urna reu-
nio, qual assist:n o Sr. Thomassod, um
dos testamenteiros.
Pafece que ha ainda a quantia de 20,000
fibras esterlinas, provinientes de urna se-
gunda subscripeo particular aberta a favor
de Cobden ha quatro annos.
A sua fortuna pessoal avahada em
10,000 libras.
Estas quantas porm nao pareceram su-
ficientes para garantir a posico da Sr.*
Cobden e de suas filhas. Decidiu-se, pois,
que, por meio de urna subscripeo, se Ira-
tasse de obter 10,000 libras para cada urna
das filhas
Ainda nao se recorreu ao publico, mas os
fundos s3o recebidos pe!o unin banck; em
Londres.
A quantia que se deseja, obter-se-ha sem
embargo das duas subscripce- feitas em
lempo a favor de Cobden, urna depois da
abulicao da com law, e que se elevou a
70,000 libras esterlinas, e outra que pro-
duziu 25,000-liaras.
D'esta ultima quantia restam ainda dispo-
niveis 20,000 libras.
Os melhores amigos do Sr. Cobden oppe-
se a qne se recorra ao governo e cmara
dos communs, em virtude dos servicos pres-
tados por elle causa publica; pensam que
um tal passo nao est em harmona co u as
ideas e carcter do Sr. Cobden, que sem-
pre recusou as recompensas offerecidas pelo
governo.
A esquadra ingueza que eotrou no Tejo,
compoe-sedoa segointes vasos, todos de va-
por;
N) Edgar, commandante Georeys, 21
pecas montadas, 8J0 pracas de guanreo e
forca de 600 cavallos.
Fragata Black Prnce, commandante
Keer, 91 pecas, 703 pracas e forca de 1250
cavallos.
Fragata Heitor, conmandante Treedy,
24 pecas, 5-39 praca e forca de 800 caval-
los.
Fragata Defence, coneaandante Phillimo-
re, 16 pecas, 457 praer-e forca de 600 ca-
vallos.
Fragata Achilles, commandante Vansil-
tirl, 20 pecas, 705 pracas e forca de 1250
cavallos.
Fragata Pf mee Cmmrt, commandante
Willes, 25-pec, ffW presase toreada 1000
cavallos.
Ven esta esquadra de Portsmouth e
commandada pel almirante e par Daves, a
bordo da Edgar.
E' esta esquadra a chamada do canal.
Todas as fragatas sao couranadas.
A Defence, e nfio sabemos se mais algu-
ma, tem o sporo de systema igual ao que
ahi mostrou o Stonewall.
A totalidade da ferca d'esta esquadra apr-
senla 197 pecas, 3812 pracas de gaarnico
e forca de 5500 cavaNos. '
Lemos njuajornal hespanhoel a seguin-
te anedocta:
Ha das recebeu o conde de ... urna car-
ta em cojo subscripto se lia a palavra ur-
gente : abri a e leu-a ; era nm que se dizia
seu antigo amigo que lhe peda orna entre-
vte.
Nao me lembra quem possa ser disse o
conde ; mas que venha e fallaremos.
Mandou pois ao seu secretario que res-
pondesse dando hora.
No dia seguinte hora designada se lhe
apresentou o antigo conbecido., ~
Em que o posso servir ? perguntoa o
conde.
Ah! Sr. conde encontro-me na maior
miseria e recorro a V. Exc. para que me
soccorra. O Sr. conde, disse eu de mim
para mim, nao lera esquecido as nossas an-
tigs relaces.
Francamente, nao me record de
quem .
Que pouca memoria l Nao se recorda
V. Exc. do anno de 1839?
Por certo,
Nao foi V. Exc. preso por coucas po-
lticas ?
E" verdade.
Pois bem, fui eu que prend a V.
Exc.
E isso toda a nossa amisade ?
Toda.
Nesse caso nao me possivel negar o
que me pede, e tirando urna nota lh'a entre-
gou dizendo-lhe, ahi lea o mea amigo ami-
go, porm, accrescenlou, espero que se nao
torne a lembrar de mim, nem para me pe-
dir, nem para me prender.
das
No dia 8 do corrate falleceu urna
cantoras mais celebres deste tempo:
Juditb Pasta, que morreu na idade de 67
annos na sua casa de campo do lago de
Cmo. v
Foi para esta cantora que Bellne escre-
veu a Somnmbula e a Norma.
Em ama biographia de Rossini, escripia
por Stendhal, diz-se que o grande maestro
a prefera Malbran, fallecida em 1836 da
id i de de 27 annos. /
Judith Pasta depois de ter cantado al-
guns anoos em Italia, apparecea pela pri-
meira vez em Londres em 1817; voltou
depois para Italia para aperfeicoar-se na sua
divina arte e pde-se dizer que at 1830 foi
ella a raihha do theajro italiano de Pars;
de Paris foi para Vienna, e depois de ter esta-
do outra vez em Paris, regr ssou a Italia
em 1836, retirando-se Dar a sua magnifica
casa de campo do lago de Como, d'onde s
urna vez sabio em 4840 para ganhar 200:000
fr. em S. Petersburgo.
Desde essa poca renuncion completamen-
te ao Iheairo.
Segundo o Morning Herald, espera-se
dentro em pouco um combate entre o na-
vio confederado Stonewall e a fragata dos
Estados Unidos Nigara e a corveta de h-
lice Sacramanlo.
O Stonewall, diz o referido jornal, um
navio couracado de cena de 900tonelladas.
O seu armamento compo>se de urna pe-
ca Armstrong de 300 assestada dentro de
urna torre ; possue alm disso oolra torre
com duas pecas Armstroug de 700.
As maquinas sao da forca de 320 ca-
vallos.
A velocidade nominal do navio, de 10
milhas.
A tripulaco compem-se de 16 officiaes
e 80 homens. A maior parte desses ho-
mens pertenceu s tripulares do Alabama
e da Florida.
O capito Page reuniu a tripulaco, e, de-
pois d'expr a situaco, disse que n3o ten-
do a cnfederaco porto algum nrs Estados
do Norte, era intil fazer viagem para Ame-
rica.
Resolveu-se, por consegointe, dar comba-
te a todo o transe.
A tripulaco conta com a^ictoria.
Far fogo com a peca de maior calibre
laucando bombas.
Os federaes esperam apode rar-se do
Stonewall por meio da abordagem.
A Nigara commandada pelo commo-
doro Craven; traz montadas doze pecas
Parrot de 200 ; mas este navio pelo dema-
siado comprimento que anda 12 milhas por
hora, tem, carece de porcorrer meia railha
para operar urna evoluco circular.
Sacramento traz montadas onze pecas
Parrot de 200 ; a sua tripulaco 'de 300
homens e a da Nigara de 450 homens.
Sabemos, alm disso, que as autorida-
des judiciaes de Lorent, Franca, instaura-
ran processo contra alguns individuos ac-
cusados de atlentarem contra a seguranca
do estado, tendo tomado parte no armamen-
to do Olinda, baptisado depois pelos con-
federados com o nome de Stonewall.
No dia 16 fundiu-se em Douai (Franca)
um canho de proporces extraordinarias.
Esla peca, formada de ac e brooze, pesa
22,000 kilogrammas.
A operaco leve o melhor resultado, as-
sistindo a ella um ajudante de campo do im-
perador.
Por occasi3o do anniversario de 16 de
marco, os operarios da fundicao manifesta-
ran! desejo de que este canho se ficasse
denominando Principe Imperial.
Segundo a Correspondencia de Hespanha,
deve sabir dentro de poucos dias das cos-
tas de Inglaterra para a Terra Nova o gran-
de navio Great-Eastern, para estender e fi-
xar o cabo elctrico transatlntico.
Escoltam-o dous navios da marioha in-
gleza.
Espera-se que a Europa e a America fi-
quem em communicacao telegraphica antes
do fim de julhc prximo.
FERNAMBCO.-TYP. DE M. F. DE F. FILliO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EK9385YI9_BWSE0G INGEST_TIME 2013-08-28T00:20:40Z PACKAGE AA00011611_10669
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES