Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10664


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO ILI, OMERO 107.
Ur qnirtel *go llr de 10 das do 1. mez t f
dem desos dos i. 10 das do comecoe deitro do quartcl. .
Porte o eorreiooor tres eies...........

$1000
$000
750
i >i *
oh
QOABTA FEIRA 10 DE MAIQ BE Uft
Por ibio pago dentro de .Odias do 1. mez 191000
Porte ao correio por ub ano.............. J|000
DIARIO DE PERNAMBUC0.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO NORTE
Parahyb, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaqnim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amaiooas, o Sr. Jeronyjno da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falcao Oas; Baha, o
Sr. Jos fcUrtins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas fei ras.
Santo Antao, Grvala, Bez9rros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo, Pesqoeira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ourlcury, Salgueiro e Exd, Das qnartas
feiras.
quartas e sabbados a I] AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Segunda vara do civel:
hora da larde.
Serinbem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-|*rbaD*1 d0 comraerc0 : segundas e quintas,
reros, Agua Preta e Plmenteiras, as quintas elago: tersase sbados s JO horas.
feir*s- jFaienda.: quintas s 10 horas.
MB.M..Ilirf__ l/olzo do commercio: segundas s 11 horas
EPHEMERIDES DO MEZ DE MAIO. Dit0 de ^ ,er?ase ~ J, *"
2 Qoarto crese. a l )u, 44 m. e 46 g. da f. JPrimeira vara do civel: tercas e sextas ao mel
10 La cheia as 6 n., 3 m. e 22 s. da t. d,a-
18 Quarto ming. as 4 h., 19 m. e 46 s. da ni. {Segunda vara do civi
24 La nova as 6 .., 29 m. 46 s. da t. I hora a tarde.
DIAS DA SEMANA.
8. Segunda. S. Heladio b.
9. Terca. S. Gregorio Nazianzeno dout. da egr.
quartas e sabbados a 1
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sol at Alagoas a 14 e 30 para o norte
10. Qui'rta. Ss. BTanda e Philadefph mm." "*" |,t a GranJa a 7 e ** de cad m"; P Pernan-
11. Quinta. Ss. Fabio, AnasUcio e Sereno mm. do nsdias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
12. Sexta. S. Joanna princeza v.; S. Nereo m. julho, setembro e novembro
13. Sabbado. S. Pedio Regalado f.; S. Cliceria m.
14. Domingo. S. Alhauasio b.; S. Gil. ASSIGNA-SE
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 4 horas e 30 m. da tarde.
Segunda as 4 horas e 54 minutos da manhaa.
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filbo.
PARTE OFFICIAL

G0YERN0 DA PROVlflCU
LE N. 612.
Antonio Borges Leal Castello Branco, presidente
da provincia de Pernamhuco.
K;iq > saber todos os seus habitantes, que a as
sembla legislativa provincial decretou e eu sanc-
conei a resolugo seguale :
Art. 1.a Fica aberto nm crdito supplementar na
importancia de 33:207 $38 7 para occorrer as des-
pezas autorisadas pelas seguintes verbas do orea-
mento vigente :
1. Aiuda de costo aos deputados
provinciaes..................... 2995996
| 2. Empregados da directora da
instruccao publica.............. 1:794*887
| 3. Ditos da secretaria da assem-
bla inclusive o offlcial archi-
vista .......................
4.a Ditos da secretaria do go-
verno..........................
5 DHos e professores do Gym-
nasio..........................
| 6 Musen....................
| 7." Seis por cenlo da cobranca ju-
dicial.......................... 1:149*524
8. Empregados do consulado----- 15:024,&003
9. Promotores fiscaes...........
10. Colleclores.................
II. Escrives de rol lector ias.....
12. Agente dos lquidos espiri-
tuosos........................
13. Aposentados................
j 14. RestitoicSes................. 3:708*059
Art. 2. Ficam revogadas todas as disposiges
em rontrario.
Mando, porlaoto, a tudas as autoridades a quem
o conhecimenlo e execuco da presente resolugo
pertencer, que a cumpram, e fagam cumprir tao
inteiramente como nella se contm. O secretario
do governo desta provincia a faca imprimir, publi-
car e correr.
Palacio do governo de Pernamhuco, aos 2 de
maio de 185, 44 da independencia c do imperio.
L. S.
Antonio Borges Leal Castelle Bronco.
ellada e publicada a presente resolugo nesta
secretarla do governo de Pernambuco, aos 2 de
maio de 1865.
O secretario do governo Dr. francisco de Pau-
la Salles.
Registrada a folhas do livro 7o de leis provin-
maio. Secretaria do governo de Pernambuco, aos
2 de malo de 1863.
O escriptorario da 4' sceloTheoioro Jos Tu-
tares.
259*995
296*550
1:489*437
20*840
1:429*677
1:665*997
1:119*232
620*856
4:328*331
mando superior, adra de servirem de presidentes at o Para no vapor Cruzar* do Su/, em lugares
em dous. cooselhos de julgamento a que vo ser de proa destinados apassaceiros de esudo a Anto-
submett.dos tres offlciaes do corpo de polica, de-' nio Salvador e a Maria das Neves.
clarndome os noraes dos designados para a expe-1 ita.-Os Srs. agentes da companhia brasileira
dicao das convenientes ordens. de paqoetes mandem dar transporte para a corte.
Dito ao commandante superior da guarda naci- no vapor que se espera do norte, a 1 cabo de es-
nal de Nazareth. -Receb a relagao dos offlciaes, quadra, ura anspgadada e 9 soldados do auarto
que veto junta ao offlcio de V. S. o. 197 de 24 de baialho de artilharia a pe, alm das pracas do
anrii prximo (indo em resposta ao desla presi- mesmo corpo mencionadas na portarla de 4 do
dencia de 20 de fevereiro ultimo, e recommendo-
be que me enve com a maior brevidade urna re-
lagao de todos os offlciaes dos corpos da guarda
nacional sob seu commando superior, organisada
de conformidade com o disposto no arl. 61 do de-
creto n. 722 de. 25 de outokro de 1850, addicio-
uando-lhes as declarages contidas nos 1 a 5 do
correnle.ommunicou-se ao coronel commaodan-
te das armas.
da 6
Expediente do secretario do governo
maio de 1865.
, Offlcio ao inspector da thesouraria de fazenda.
art. 121 da le n. 602 de 19 de setembro do mesmo Exm- Sr- presidente da provincia, manda trans-
niittir V. S. as 6 inclusas ordens, sendo 3 do
KitediHtc da dia 6 d maio de 4865.
Quicio ao coronel commandante das armas.
Mande V. S. alistar no 2 corpo de voluntarios da
patria o cidadao Frederico Augusto Velloso da Sil-
veira, filho do tenente-coronel da guarda nacional
Hemeterio Jos Velloso da Sil veira.
Dito ao
lar, como
Jos Marceliino da Silva Braga, Gibo,
anno.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Santo Ante.Informe V S. com urgencia
como esta presidencia deterrainou, em data de 3
de maio de 1864, se o major commandante da 8*
companhia do batalho n, 24 de infantaria da guar-
da nacional sob seu commando superior, Jos Go-
mes da Silva, ja completoo os seis mezes de resi-
dencia no municipio de Santo Anlo, exigidos pelo
art. 45 do decreto n; 1130 de 12 de margo de 1853,
para poder ser apgregado ao batalho n. 123 da
mesma arma do referido municipio, declarando a
razo por que j nao ministrou esta informago.
Dito ao director das obras militares.Informe
V. S. se j eslao promptos os coneerlos necessarios
ao fogo do hospital militar, e que cm offlcio de 11
de abril ultimo, sob n. 15, disse-me V. S. que por
todo esse mez eslariam concluidos, eomo promelteu
o encarregado de taes concertos, Francisco Bento,
enviandome essa directora urna copia do termo
do contrato que elle assignou.
Dito ao director do arsenal de guerra.Faga V.
S. entregar com urgencia ao 2o sargento Candido
Mximo Guedes da Konceca 60 fardamentos com-
pletos, 4 bandas de la para inferiores e 80 bor-
naes para a companhia de Voluntarios da Patria
que se est organisando na cidade de Goianna.
Dito a D. Antonia Maria da Conceigao.-Agra-
decendo com louvor a patritica offerta que Vine,
faz para costurar 600 fardamentos brancos de Vo-
luntarios da Patria, sendo meiade gratuitamente e
o restante pelos pregos da tabella em vigor, acabo
de submetler ao director do arsenal de guerra esse
seu offerecimento para ser tomado em conside-
ragao.
O que communiro Vmc. para sua direegao.
Offlciou-se neste sentido ao director do arsenal de
guerra.
Dito ao capito Manoel Thenorlo de Albuquer-
que.Agradecendo com I. uvor o patritico offere-
cimento que em offlcio do Io de abril ultimo, fez
Vmc. para ir tomar parte na guerra, em que est
empenhado o imperio com o Paraguay, cbeme
declarar que tomarei em considerarlo os seus
bons desejos quando houver de designar os offlciaes
i que teem d marchar com a Jorga da guarda na-
cional desta provincia, que se destina mesma
guerra. .
Dito cmara municipal Ido Recife.Remeta-
me cmara municipal do Recife, com urgencia,
urna copia de todas as actas da eleigo de vereado-
thesouro nacional, sob ns. 49,51 e 53, 1 do minis-
terio da guerra datada de 21 de abril ultimo, e 2
em duplcala, expedidas pela re^artico do aju-
danle general ns. 42 e 43.
Dilo ao mesmo.S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia, manda transmiuir V. S. a inclusa ordem
do theseoro nacional, sob n. 51.
N. 162. Diio ao pnraeiro secretario da assem-
bla legislativa provincial.De ordem de S. Exc.
o Sr. presidente da provincia, passo por copia s
mos de V. S., para ser presente assembla le-
gislativa provincial, o incluso offlcio
certidSo de idade, ou se existe nes
matriz o competente langamento.
-3-
Offlcio ao vigario da Boa Vista. Tenho presen-
,e seu offlcio de 25 do prximo passado, acompa-
nhaao da resposta quo d o coadjutor dessa fre-
goezia sobre a exigencia de um carro na sexta
fera santa para ir adminisirar os Sacramentos a
um enfermo pobre, na travessa do Pombal. Se as
pessoas que estavam presentes, vendo que esse
sacerdote eslava fatigado de vir de oulras confis-
soes, expontaneamenle se cotizaram para Ihe apre-
sentarem uro carro, como elle declara na resposta
que deu a V. Revm., nada tenho que dizer.
Comtudo, se esse Revd. sacerdote havia chegado
n aquella occasio, e nao eslava em estado de tor-
nar a sahir inmediatamente, devia ir V. Revma.
ou o administrador dessa freguezia, poi>, que o
trabalho de urna parochia nao pode nem deve pe-
zar todo sobre o coadjutor :^ laya andar um sacerdote d cairo no dia de sexia
feira santa sem urgente necessidade.
Dito ao coadjutor pro parocho da freguezia de
sant'Anna dos Matto=.Autorlso nesta dala ao
Revd. parocho de Angicos para numerar e rubri-
car, por esta vez, o novo livro que lem de servir
para langamentos de baptizados dessareguezia,
orando assim satisfeita a requisigao que V. Revma.
faz no seu offlcio do 1 de margo, e hontem entre-
livros dessa em offlcio de honiem datado, determina
considere deVpedTdo do enjmS"mlntaK '?r?a1X^s5mformlXVnCa' ^*" mah'
la goarmeao para a qual fra contralado, o Sr.! 1- --
Dr. Eslevo Cavalcanli de Albuqnerque,
Ir oulros
1 Se da escripturago da cmara municipal
que en- desla c.dade consta que alguos membros das ca-
encargos tlnha as das vlzitas sanitarias, maras passadas estejm eufdeilo' 'ri cmo* c
das fortalezas do Brum e Buraco, visto como o Sr. ~-------------
fres municipaes
; 3 Quaes os respectivos dbitos, e desde quan-
' do foram contrahidos.
rho7ell&d7S ""* N Propro portador, que o
a Bernardioo Jos Serpa, nao constando nada mais
do arenivo desla secretaria.
mesmo Sirva-se V 81 de mandar alis- feS eJU,ieS de pazi a 1u? se Procedeu em se"ira"
mesmo.jirva-se >. s. oe manaar ai s Lro d0 aono passado na fre(,ueza d0 poco da Pa.
voluntarios da patria, a Antonio Francis- ne,ia """" ruv" u* ra
o Marques, Jos arceiuno oa .iva Draga, u.no, Dlla mPsma._Para sa,isfazer a deliberagao da
! assembla legislativa provincial, remelta-me c-
mara municipal do Recife um quadro demonstran
hca assim satisfeita a requisigao de V. S., cons-
tante de seus ollicios de 4 de abril ultimo e 4 do
correte, sob ns. 60 e 105.
N. 163.Dilo ao mesmo. Em solucao ao seu
offlcio de 17 de abril ultimo, sob n. 71, declaro
V. S., de ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, para fazer scienle assembla legisla-
tiva provincial, que as casas dos lados do palacio
da presidencia foram contratadas pelo barao do
Livramento, para serem pagas pela verbaobras
publicas geraes e auxilio s provinciaes.
N. 164.Dilo ao mesmo. Transmittindo V.
S., do ordem de S. Exc. o Sr. presidente da provin-
cia, para serem presentes assembla legislativa
Quanto aos outros tpico? do mesmo offlcio, res-
pondo que nao ha casoalgum, em que um paro-
cho po sa cobrar duas licengas por um cazamento,
quer seja este celebrado de dia, quer de noite,
quer na igreja, quer em oratorio privado. Devem
exigir-se escrupulosamente os proclamas tanto da
naloralidade dos nubentes, como das lugares da
sua moradia.
Com a eertidao de baplismo nao necessario
haver tanta restrircao; pos que, sendo o lim des-
la exigencia scientiflcar-se o parocho de que os
nubentes sao baptizados e sao sui juris; logo que
elle estej certo disso, ou possa verifica-lo nos li-
nos da sua panchia, desnecessaria se loma tal
eertidao. _Sendo-lhe porm necessario proceder
Dr. Joao Pedro Maduro da Fonseca declarou verbal-
mente a mesma presidencia, que se encarregava
maior zelo e inleresse no desempenho de seus de-' reiro. ocnaei, abor e Lou-
VZ2tp^t0ni0 Prancisco Oaar.e 2 I, JSRSS tB^SfOS E
nen^ajudante de ordens ,n.er,no encarregado do | gul.rid.de. que S. S. dis em 'SSZSR
lerem dado na estrada de ferro, prometiendo entio
rey.a-las quando tivesse reunido documentos.
Ora pela ordem o Sr. S Pereira.
O Sn. Cinha Teixeira reclama contra um apar-
te que sob seu nome fui publicado no jarnal da
C3S3.
detalhe.
PERNAMRUCO,
ASSEMBLA PROVINCIAL.
47* SESSAO EM 8 DE MAIO DE 1865.
PRESIDENCIA DO SR. DR. COSTA RIBEIRO.
Ao meio dia, feila a chamada, acham-se presen -
tes os Srs. depulados J do Reg Barros, Aquino
Fonseca, Reg Barros, S Pereira, G. Campello,
Gongalves da Silva, RochaeJ, Maranhao, Lourelro,
Ayres Gama, Amynthas, Brando, Francisco Pe-
dro, Hamos, Cu
xelra de Mello
O Sr. Presidente abre a sesso.
E' lida e approvada a acia da sesso anterior.
PRIMEIRA PARTE DA CRDEM DO DIA.
Continua a 2J discusso do art. 44 do orcamenlo
provincial, a qual lica adiada depois de orarera os
Srs. Cunha Teixeira, Lourelro, Paula Baptista e
(.osla Uibeiro, tendo vindo mesa urna emenda.
2.' PARTE DA ORDEM DO DIA.
Entra em f discusso o projecto n. 55 deste au-
no, mandando considerar como ordenado a grati-
cagao de 200 que percebia o ex offieial-maior da
secretaria da assembla, o qual foi aprovado depois
s orarem os Srs. G. Campello, Cunha Teixeira,
a, Amyntnas, uranoao, francisco Pe- Panl* R*oii<>. ,...;f i. """"* "lu"4i
,Cunha Teixeira, Sabor, R.beiro, Tei- I ura ,SiaSff & V*?"^ Sea rejeila'
lello, Victor Correa, Braulio e Jac'ob.na. itt?BS^JUL^,l," ^ ^ "
rovinciaVem'sahlr^"^ l^m'Z'T*? "eriguagao summaria, ouvindo duas u Ires les-
SS uttgl 3 Krrenle sob ?s 9 *08 a 12 6f P^* "*' *>r esse procedi-
e^j^^S^tfljjgg SaXUtSSBlem
2?!HL25!?*V>jUff.*g; *''; livro que lem deservir para langamentos de bap
"t"!?^^!*: ,isa??.s da regnexia de SnfAna dos Mallos, o
me opportunameote
tmlmm o toafeiiltue.tall, o> .ociosos .lo- peri.l/por .viso de 7 do promo pasudo oo por
Bcreto de 5 do mesn
(Jiocese o Exm. e Rvm. Sr. D. Manoel do Reg
o governo de S. Magestade Im
T,7 i'oiwi, pui syisu ue 7 do prximo passado que por
Dito ao mesmo. Sirva se V. S. de agradecer e
Joovar em meu nome o acto de abnegago e pa-
triotismo do voluntario da patria, Joo Rodrigues
Duro, e do particular 1 sargento da companhia
de cavallaria Henrique Flix de Dacia, o primeira
pela renuncia da sorte de Ierras que Ihe d di -
reilo o decreto n. 3371 de 7 de Janeiro ultimo, e
o segundo pelo offerecimento da quima parte de
vo da arreradaco da recelta e despeza nos exerci-
cios de 1855 a 1864, vindo descriminada a receita
e despeza de cada um dos ditos annos, e bem as-
sim do competente movimento de fundos e dividas
activas e passivas de uns para oulros exerci-
cio:. T
Dilo cmara municipal de Olinda.Declaro
seus sidos para auxilio das despezas da guerra o camara muDJCj| D| d em soldco ao seu
PrlZLormesLd0-0SralT.rDdeedeclarar.me &J&S*> *!E W
' yada pela quantia de 1:200*0)0, a arrenfalago do
com urgencia se t.veran. i-raga no ou 2 corpo impos,0 do dlj d c,Dm-e ',anla I *
de voluntarios da patria os individuos de nomes fere o termo de contrato nne apnmnanhnn n sen
Jos Claudino Gomes Hibeiro, Antonio Joaquim de eludo offlcio q "o010311"011 sen
Lemos, Marcolino Joaquim de Oliveira e Manoel Dl|0 camara munlc.pal de Iguarassii.-Decla-
Franc.sco Soares, que consla-me lerem vindo da ro a camara rannicjpa| |, v||a Iguarass;
[sen conheciment, que segundo conston de aviso
tar como vo.untario da patria a ^TSS ; SoMrS..'TrtS S jSS. IZTe
Albino da Luz, Jiaquim Jos da Silva, Jo Gomes! nrnAorA nne t P
freguezia do Altinho.
Dito ao mesmo.Sirva-se V.
sea presente sessSo, deixando de ir o de n.
610, por ler vindo om so exemplar.
N. 167.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. presi-
dente da provincia, a cojo conhecimenlo leve! o
contedo do offlcio que V. S. me dirigi em 3 do
correnle, sob n. 103, acerca da restricta observan-
cia da planta desta cidade, na parte relativa ao ca-
nal da ra da Aurora, manda declarar Ihe para o
fazer constar essa assembla, que elle cumprira
coro o seu dever.
N. 168.Dilo ao mesmo. Transmillo V. S.,
deiros, esperava eu que pelo mesmo governo fosse
feila communicago offlcial ao Rvm. cabido. Como
porm, at o presente nao tenna chegado essa par-
ticipagao apresso-roe a coromunicar por mm mes-
mo ao Rvm. rbido esta nomeagao, convidando ao
mesmo lempo os Rvms. capitulares para dirigir-
mos as nosas felicitagoes ao Exm. Sr. D. Manoel
do Reg Medeiros mu digno bispo eleilo desta dio-
cese.
Offlcio ao vigario da Imperalriz.Nesta dala au-
toriso ao Rvd. vigario da freguezia de Sant'Anna
2ra r n-itf ffittl Pr0vl0C,a> de Panema para numerar e rubricar por esla vez
ggyfjgfy .^*y? ***#**** oslivrosqueiem de servir para langamentos de
H'rfnn^in.^!?10 felU.com m^"o baptisados, casamentos e ob tos destaVfreguezia-
Heariaae Augusto M.let, empre.ie.ro que foi das Fica assim respondido seu offlcio de 24 do proxi-
dos Santos, Jos Pedro da Silva, Canuto Alexandri-
no de Bulhoes, Jos Francisco das Neves Caxeado.
Joaquim Francisco Fortunato, Virginio Francisco
de Souza, Jos Garca dos Sanios, Joo Daroaceno
vereadores, a que se procedeu ero setembro do an-
no prximo passado na freguezia desse nome, pre-
sidida pelo 4 juiz de paz.
Dito ao chefe interino da reparligao das obras
publicas.Em vista do que Vmc. "expez em sua
Theodoro Jos Rufino SMSSXSt! '"formagao de 22 de abril ut mo *b n." 20^ tenho
cante da Cunha Reg e Manoel Jeronjmo do Amor rei0|vdo approvar a alteragao constante da planta
Divino.
Dito ao mesmo Sirva-se V. S. de mandar alis-
tar no 2 corpo de voluntarios da patria o 2 -ar-
que veio annexa a sua citada informago e'qne
preciso fazer-se na terceira ordem do rao de leste
guarda nacional Hennque ^mi,n^SS^^iS!^^ vTc!
de Almeida.
Dito ao Dr. chefe de polica. Restito V. S. o
offlcio do delegado do termo do Bonito, datado de
18 de abril prximo Modo, e o processo a que elle
se refere, e que vieram juntos ao de V. S. n. 586
de 23 daquelle mez relativamente ao recruta Ma-
noel Cabra i da Cunha Travasso.
Dito ao inspector da thesouraria de Tazenda.
Consiando-me de ollido ao coronel commandante
das armas, de 5 do correnle, que, por falta de cr-
dito, nao lem sido pago o prel dos calcetas existen-
tes na fortaleza do Brum, recommendo V. S. que,
sob minha responsabllidade, mande satisfazer os
veocimentos nao s daquelles calcetas, mas tam-
bero dos que se acham empregados nos demais es-
tahelecimentos militares desla provincia. Com-
rnunlcou-.se ao coronel commandante das armas.
Dito ao mesmo.Offerecendo o pahtcular 1" sar-
gento da companhia de cavallaria, Henrique Flix
de Dacia, a quinta parte de seus sidos para as
despezas da guerra, a principiar do 1 do correte
em dianle; assim o communico V. S. afim de
Sue, procedendo nos devidos lempos a deduego
e semelhante offerta, Ihe d a conveniente appli-
cacao.
Dito ao mesmo. Declaro V. S., para seu co-
nhecimenlo e direcgo, que, com o aviso do minis-
terio da fazenda de 26 de abril ultimo, me foi re-
meltido o decreto nomeando o 3 escriturario
dessa thesouraria, Cicero Brasileiro de Mello, para
o lugar de 2* conferenie da alfandega desta* ca-
pital.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Em vista da relaco junta por copia, que me foi
remettda pelo delegado do termo de Garanhuns
com offlcio co do corrente sob n. 7, e nao ha-
vendo inconveniente, mande V. S. pagar Joo
Baptista dos Guimares Peixoto a quantia de.....
110^000, dispendida coro o sustento dos presos po-
ores da cadeia daqoella villa durante o mez de
abril ultimo. Communieou-se ao delegado de Ga-
ranhuns.
Dilo ao mesmo. Anou.ndo ao que soliciloo o
cheh de polica, em offlcio de hootem sob n. 634,
recommendo V. S. que, em vista da inclusa conta
e nao hivendo inconveniente, mande pagar An-
tonio Domlngue de Almeida Pogas a quantia de
34J860, distendida com o sustento dos presos po-
bres da cadeia do termo de Sanio Antao durante o
mez de marco ultimo.Communieou-se aoDr. che-
fe de poHcin.
Pito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recif. Queira V. 8. designar a dous offl-
ciaes superiores da guarda nacional sob seu com-
neste sentido expedif-asonvenlentes ordens.
Dito ao mesmo. Respondendo ao offlcio que
Vmc. me dirigi hoje.sobn. 134, tenhe a dizer que
concedo a autonsago nelle pedida, para lavrar o
termo de recebimento definitivo da obra dos repa-
ros do empedramento da estrada do Pao d'Alho,
entre a bomba do Pimentel e o marco de 10 mil
bragas, a qual ja se acha concluida de conformida-
de com o respectivo contrato, certo de que acabo
de recommendar a' thesouraria provincial, que, a
vista do competeniente certificado pague ao arre-
matante daquella obra a quantia de 1:3385000,
proveniente da ultima prestagao a que elle tem
direito.Offlciou-se neste sentido a' thesouraria
provincial.
Dilo ao juiz de direito do Pao d'Alho.Commu-
nicando-me o Exm. Sr. ministro da jusliga em
aviso de 15 de abril prximo lindo, junio por co-
pia que S. M. o Imperador por decreto de 14 do
mesmo mez, houve por bem commular em pena de
gales perpetuas, a de morte, a que o jury dessa co-
marca condemnou o reo escravo Mariano : assim
o fago conslar a Vmc. para seu conhecimenlo.
Communicou se ao juiz municipal do termo de Pao
d'Alho.
Dilo ao gerente da companhia Pernambucana.
Em os lugares de que dispoe a presidencia, mande
obras do 14. lauco da estrada do sol, a que se re-
fere o offlcio de V. S. de 5 do corrente, sob n. 107,
que fica assim respondido.
i a
Despachos do dia 6 de maio de 1865.
Requerimentos.
Amaro Nery dos Santos.Drija-se ao Sr. geren-;
te da companhia pernambucana.
Anselmo Francisco Santiago.Informe o Sr. di-
rector do arsenal de guerra, se pode ser admillido
o supplicante em algum servigo compativel com o
seu estado.
Francolina Mara da Conceigao. Dirija-se ao
Sr. gerente da oomnanhia pernambucana.
Joao Rodrigues Duro. Aceito a patritica re
nuncia que faz o supplicante no presente rtqoeri-
menlo.
Leonor Maria da Conceigao Dirija-se ao Sr.
gerente da companhia pernambucana.
mo passado.
Dito ao vigario de Panema. Autoriso a V.
Rvma para numerar e rubricar por esta vez os
livros que tem de servir para langamentos de bap-
tisados, casamentos e bitos da freguezia da Im-
peralriz os quaes Ihes sero aprentados pelo res-
pectivo vigario.
CONCURSO A' FREGL'EZIAS VAGAS.
Tendo o governo de S. M. Imperial declarado
millas as 17 propostas restantes do concorso a que
em 30 de novembro de 1863 procedeu o Exm. bis-
po fallecido, participo a quem convierque o Exm.
e Rvm. Sr. vigario capitular brevemente vai man-
dar afflxar os editaes para proceder ao concurso
de lodas as parochias que se acham vagas nesta
diocese.
Cidade de Olmda, 24 de abril de 1865.Conego
Joaquim Ferrara dos Santos, secretario do his-
pa do.
Comparecem depois os Srs. Benedicto Franca.
Netto, souto Lima, Diodoro, Brillo, Araujo Barros,
Baptista.
EXPEDIENTE:
Um offlcio do secretario do governo, commuqiean-
do que, tendo levado ao conhecimenlo de S. Exc.
o Sr. presidente da provincia o contedo doofflcio
quo dirigi esta assembla em data de 3 do cor-
reble acerca da observancia da planta desta cida
de na parte relativa ao canal da ruada Aurora, S.
Exc, responder, para fazer conslar a assembla,
que cumprfr com o seu dever. loieirada.
Outro do mesmo, remetiendo por copia o incluso
offlcie do 1 de julho de 1830 da thesouraria pro-
vincial com relaco a I! man loo Jos de Serpa.
A' quem fez a requisigao.
Outro do mesmo, traosmillindo os inclusos au-
tographo* des actos de ns. 611. 612, 613, 614 o
615, promulgados por esta assembla.A archivar.
Outro do mesmo, mandando fazer scienle a as-
sembla que as casas dos lados do palacio da pre-
sidencia foram contratadas pelo baro do Livra-
pela verbaObras pu
cusso por|24 horas,
i O Sr. Araujo Barros reqoer dispensa de inters-
i ticio, o que a casa concede.
O Sr. Cumia Teixeira pede que se insira na ac-
ia que votou contra a dispensa pedida.
Entra era 2' discusso, e sem debate approva-
o projecto n. 36 deste anno, que resiitue ao po-
voado de Alagoa de Baixo a sede da freguezia do
mesme nome, sendo concedida dispensa de inters-
ticio a requerimento do Sr. Buarque.
O Sn. Souto Lima pede que m d para a discus-
sao o projecto n. 47 do anno passado.
Vem a mesa os seguintes requerimentos :
t Requeiro urgencia para se discutir a forga po-
licial.Nabor. v
Requeiro de urgencia preferencia para a dis-
cusso do orgamento municipal.Buarque.
Emenda.Sendo sera preterigao do projecto n.
29.-Rochael.
Depois de orar o Sr. J. do Reg Barros, e appro-
vado o 2 requerimento com a emenda, fleando o
primeiro prejudicado.
Entra depois em 2 discusso e sera dbale
approvado o projecto n. 22 deste anno, equiparan-
_ do aos vencmentos dos professores desla cidade
jos d'aquelles que para ella orem removidos.
Contina finalmente a 2
10 minutos da tarde, dando para a ordem do dia
segrate, alm das materias j designadas a 3'
discusso do projecto n. 36 e 2' do de n. 25, am-
bos deste anno.
REVISTA DIAIIA.
DE
coye:r.\o do bispado
PERIAIBLCO
SEDE VACASTE
Expediente do dia 1 de mario de 1865.
Offlcio ao vigario do Bonito.Pelo seu offlcio de
JOMANDO DAS ARIAS.
Quarlel do eomnando das armas de Pernambuco
na cidade do Recife, 8 de maio de 1865.
Ordem do dia n. 64.
Em execuco de ordens do governo imperial,
embarcara hje para a corle os Srs. Drs. cirurgio-
6 de fevereiro passado. fleoT scienle de haver V. mor de brigada Jos Sergio Ferreira, que nesta
Revm. revalidado um dos eazamootos, que estavam ^a,a ae',[oa de exercer as fonegoes de delegado
nullos por serem feitos sem a competente Kcenca,' cirurgio mor do exercito, primeiro cirurgio
como V. Revm. averiguou por delermlnagao mi- Francisco Gongalves de Moraes, segundos cirur-
nh>- giSes Ernesto Feliciano da Silva Tavares, Joo Ho-
Quanto aos outros conlrahentes que roudaram norio Bezerra de Menezes, Francisco Antonio Fer-
de residencia, nesta data me dirijo ao Revd. viga- nandes Jnior, e pharmaceuticos Manoel Francis
ment para ser aro pagas ,
blicas geraes.-quem fez a requUigao. I ln*5? .noal'nenle a 2- discusso do orgamen
Outro do mesmo, remetiendo as provas escripias! S,."S5W! s ? ad,ada dep0,s de orar
dos habilttandds que se subraetteram a exaroe o rg"ia'"P1'5'3- ,
capacdade para o magisterio, ministradas pela di-1.-." snwxw levanta a sesso as 4 horas e
rectora da instruccao publica.A' quem fez a re-
quisigao.
Outro do mesmo, remetiendo a informago mi-
nistrada pelo Dr. chefe de polica de Olinda acerca
da priso do criminoso Joo Rispo.A' quem fez a
requisigao.
Um requerimento da irmandade do Santissimo
Sacramento da matriz da Ba vista, pedindo prefe-
rencia para a exlracgo de suas loteras.A c.om-
mlsso de orgamento provincial.
Outra da irmandade do Senhor Bom Jess dos
Passos, erecta na matriz do Corpo Santo, pedindo
preferencia para a exlracgo de suas lotera?.-A
.mmisso de orgamento provincial.
Vai a imprimir o seguinte parecer :
A commisso de polica tendo examinado as
inclusas indicagoes, urna do Sr. deputado G. Cam-
pello, e outra do Sr. deputado Cunha Teixeira.
propondo que additem ao regulamento as disposi-
gdes que offerecem, e considerando que nenhum
inconveniente, antes vantagem, para a regulanda-
de dos trabalhos desta assembla, existe naquellas
disposig5es, de parecer que sejam as mesmas
adoptadas com urna roodificago na indicaco do
Sr. Cunha Teixeira, e outra no art. 2
Foi hontem condemnado pelo jury desta ci-
dade penni capital o reo Manoel Antonio Carnet-
ro, que foi levado a barra daquelle tribunal por
crime de estupro e morte em urna crlanga de 8 an-
nos na ilha de Fernando, onde achava-se essa aber-
ra gao da natureza humana a cumprir a pena de
gales perpetua, por iguaes crimes, perpetrado em
urna menor de 17 annos I
Causava asco ver a desenvoltura que cynica-
mente ostentou essa fera no decurso de todo o jul-
gamento, e esse sentimento de repulsan converleu-
se em horror ao verse Ihe a impassibilidade com
que ouvio lr a sentenga, que o condemnava a
morte, subindo de ponto esse sentimento, quando
ouvio-se-lhe dizer para a guarda, que o conduzia,
da proposta] que se apressasse, que elle quera jantar.
do Sr. G. Campello, no sentido de comprehender a j A isto se nao comenta, porque se nao o effei-
disposigo todos os empregados desta casa para o to da insania, o luxo da malvadez.
que offereco o seguinte projecto de lei: Solicitara-nos a seguinle publicago :
A assembla legislativa provincial resolveque c Pedese acontnuagodo caes da ra da Au-
no respectivo, afim de que, procurando esses pa
rochiaoos, proceda com a devida prudencia re-
val.dago desse cazamento.
Dito ao vigario de...Constando-mo que se
acha morando nessa freguezia, no lugar denomi-
nado..., F... cazado cora I)...; e sendo esse ca-
zamento nullo por clandestinidad?, por Ihe haver
fallado a necessaria licenga do coadjutor pro pa-
rocho que ento regia a freguezia, na ausencia do
co de Oliveira, e Joio Guatberto de Souza Gouveia,
leodo j seguido com o mesmo destino os Srs. pri-
meiros cirurgioes Drs. Prxedes Gomes de Souza
Pilanga, e Jos Zacharias de Carvalho, aqcelle a
17 e este a 27 do mez prximo findo com o pri-
meiro corpo de Voluntarios da Patria.
Os servigos prestados pelos senhores que fleam
mencionados, as differenles commissoes militares
e civis de que liveram incumbencia em quanto
vigario, cumpre que V. Revm. com a brevidade empregados nesia provincia, bao sido aquilatados
possivel, procure a residencia dsses contraben
tes, e usando da caridade e prudencia que requer
oseo ministerio e das camellas proscriptas em
taes casos, proceda revalidago desse cazamento,
afim de evitar os males e os damnos que podem
provir aos conlrahentes, os quaes at agora lem
e dividamente elogiados em diversas ordens do dia
de meus antecessores.
Estes servigos, que os tornam dignos da conM-
derae.ao do governo, sao o garante de oulros de
mais subida impsrtancia, a que sao chamados a
desempenhar no
tbeatro da guerra.
Vmc. daAransporle para'o presidio de FVramto vlv'do em boa f, como son informado. Seria para lamentar o vacuo que deixaram no
familia do sentenciado de jusliga Amaro Nery dos Espero me coromonique o resollado desta minha servigo medico militar desla guarnigo, se por ven-
Santos, composta de sua mulber e 3 filhos meno- determlnago. j tura nao livesse sido preenchido por dlstinclos e
res, correndo per conla delle a despeza de come i naneis facultativos civis que gratuitamente se offe-
dorias. Offlcio ao padre..Remeti a V.Rvro. esses papis reearara ao governo para prestar seus servigos
Dito ao mesmo.Pode Vmc. fazer seguir para o em conflanga (os quaes me devolver) aflm de que, sem subslitnlgo aos militares, quer nos corpos,
presidio de Femando no dia indicado em seo offl- altendendo ao que exp5e o Revd. parocho, se dlri
ejo desta data o vapor Parahyb*, fleando Vmc
certo de que acabo de offlciar s repartigdes com-
petentes para embarcaren) com a necessaria ante-
cedencia o que tiverero de remeller para o mesmo
presidio.Expedram se as ordens neste sentido.
Dito ao mesmo.Nos lugares de que dispde a
presidencia, mande Vmc. dar transporte para o
presidio de Fernando no vapor Parahyba a Fran-
celina Maria da Conceigao e Leonor Mara da Con
ceigo, casadas, esta cem o sentenciado Francisco
Flix Vieira, e aquella com o de nome Joo Car-
neiro Barros da Silva, correndo por conta delles
as despezas de comedor ias.
Dilo aos agentes da companhia brasilera de pa-
quetes a vapor. -Podem Vrocs. fazer segoir para
os portos do norte o vapor Cruzeiro do Sn/, ama-
nhaa, hora indicada em seu offlcio de boje.
Portara.Os Srs. agentes da companhia brasi-
ja ao nubente, e C( ro bons modos b persuada a re-
validar o seu cazamento depois de obtida a compe-
tente dispensa. Entrego esse negocio ao reconhe-
cldo zelo e prudencia de V. Revma., aflm de que
pelos meios que julgar mais convenientes e mais
adaptados gravidade das circunstancias, consi-
ga o desejado fim para bem da igreja e traoquilli-
dade dessas almas.
Disse o nubente que j obteve a dispensa, o
que V. Revma. verificar; e uo caso de a nao ter
aioda obtida, promova V. Revma. o que fr neces-
sario, que Jbe ser concedida de graga a dispensa.
Dito ao vigario da Boa-Vista.Accuso recebido
o seu offlcio. de 21 do prximo passado e passo a
darasfiroVIdencfas'que o caso exige.
Dito ao vigario de Qolppa Para que eu possa
responder ao seu offlcio da 25 do prximo passado,
cumpre que V. Revma. me informe se essa paro
ieira de paquetes a vapor mtradtm dar transporte chiana j completoo a idade de 21 anuos, se tem
quer nos estabeleci raentos de saodo se achavo a
seu cargo, em quanto durar a guerra que S9 acha
ateada as frontelras do sul, dando assim urna
prava do seu Civismo e de amor a patria.
Ao mesmo Sr. Dr. Sergio Ferreira agradece e
louva o coronel commandante das armas Interino, I
a maneira eficaz porque soube dirigir o servigo
medico militar desta goaroigo, e aos Srs offlciaes'
de saude o ioteresse que tomaram no cumprimen-
to de suas obrigagdes : a lodos faz as suas despe-
didas.
(Assignado.) Jos Mana Ildefonso Jacome da
Veiga Pessoa e lello.
(Conforme)Antomo-Franasto Duarte, 2o len-
te ajudanle de ordaus interino encarregado do dei
talhe.
9
Ordem do dia n. 65.
O coronel ooramandaole das (armas interino ero
execuco a.antem. da presidencia comrnunicada.
ao seu regularoento se additem os seguintes ar
tigos.
< Art. 1. Os empregados da secretaria da as-
sembla e quaesquer outros necessarios para guar-
da da casa, s podero ser creados por projecto de
lei apresenlado pela commisso de polica.
t Arl. 2. Ficam revogadas as dlsposigoes em
contrario.
t Sala das commissoes, 8 de maio de 1865.
Pereira de Brilo.Costa Ribeiro.Ramos, i
E' tambem lido o vai a imprimir um rotatorio
da commisso especial encarregada de examinar
alguns factos na thesouraria provincial, o qual con-
cluio pelo seguinte projecto de lei:
i A assembla legislativa provincial resolve :
c Arl. 1. A contadoria da thesouraria provin-
cial se compor de duas secgoes sob a denomina-
gao de 1* e 2*, com as mesmas attribuigdes que
competirem s quatro existentes, sendo os traba-
lhos da 1* e 4* desempenhados por aquella, e os
da 2" e 3" por esta.
Art. 2. O pessoal de cada urna das ditas sec-
goes constar de um chefe de secgo, um 1 escri-
turario, 2 segundos, 2 amanuenses e um pratl-
canle.
< Art. 3. Fica exlincto o lugar de amanuense
addido.
Art. 4. Fica desligado da contadoria o ama-
nuense que serve de cartorario, e creado uro lugar
de amanuense com o vencimenio que competir aos
outros, podendo o presidente da provincia prover
nelle o actual addido.
c Arl. 5. O contador ser substituido pelos che-
fes de secgo segundo sua antiguldade, e, em falta
denles, pelos escriturarios.
< Art. 6. Os chefes de secgo sero tirados d'en-
tre os 1* escripttirarios.
Arl. 7. Fica o presidente da provincia auto-
nsado:
| Io A prorogar o expediente das secgoas da
mesma thesouraria at 4 horas da tarde a ficar
m dia o atrazo existente correspondente a ellas.
2" A mandar continuar o inventario dos pa-
pis e livros da extincta thesouraria pela mesma
omaneira porque se fazia ltimamente.
Ficam equiparados os vencmentos dos empre-
gados da thesouraria provincial aos da geral, con-
tinuando em vigor a lei n. 288.
O secretario e o escrivo da receita e despeza
tero os vencimenlos do 1 escriturario, e o offl-
cial da secretaria o de 2 dito.
< Ficam supprimidos dous lugares de primeiros
escripia/ arios.
< Art. 8. Ficam revogadas as disposigdes em
contrario.
c Sala das commissoes, 8 de maio Ce 1865.Sil-
veira Lobo.Ferreira Jacobina.S Pereira.
E' lido e approvado o seguinle requerimento:
| t Requeiro que pelos canaes competentes se pe-
rora em seguimento ae lugar de Santo Amaro,
obra sem duvida que lera de produzir duplicadas
vanlagens, ao aformoseamenlo de urna lio visto-
sa parte da cidade pelo bello panorama, que apre-
sentar era to vasla extenso, e animago para
contnuago da edificago all, tornando a primeira
ra, que vira a ter esta cidade, com o que lucrar
a provincia com o augmento de snas rendas, e vira
a ser mais apreciado o pequeo povoado na rea,
onde se acha a igreja de invocarn do Senhor San-
to Amaro ; a qual tem-se conservado estacionaria
em edifleagoes ; emflm offerecer aos habitantes
da cidade um perto passeio, qual nao lemos, as-
sim que ir tendo as proporgoes de que suscep-
tiva esta parte da Veoeza Americana.
Amanha Teune-re em sesso ordinaria o
Instituto Archeologico e GeQgraphtce Pernambu-
cano.
A sociedade recreiativa Corymbantina, d no
dia 20 do correnle, a sua partida mensal.
Hoje ha espectculo no tbeatro de Santa Isa-
bel. O drama a applandida composigo dos Srs.
Amicet Bourgeois e d'EuneryA FiUut do Lavra'
dor, seguindo-se a apparatosa sceoa patritica o
Brasil e o Paraguay, que vai a scena pela vez
e recoramenda-se pelas bellezas que contm em
seujogo scenco.
De Macei nos escrevem era 5 do corrente:
t At esta dala estamos aqui sem urna noticia
do Riot
< Os negocios do sul nos causara graves appre-
hensoes.
< A' 1 hora da larde fez signal de vapor, e ei-lo
entrando na barra. Seja pos bera vindo.
t Nesta provincia nao ha boje grande novidade,
nem factos importantes a transmiuir a seus .ni-
tores.
c Apenas tenho a noticiar que s hoje pode ter
lugar a installagao da 2* sesso da presente legs-
11 atura provincial, estando na ca>a 23 membros.
, t Prestaram juramento tres novos deputados que
i nao fizeram o anoo passado: o Exm. Sr. Dr. Ro-
berto Calheiros de Mello, e os Srs. Miguel Palmeira
e capito S. Lessa.
O Exm. Sr. desembargidor Gongalves Campo,
leu seu rotatorio que foi conciso, mas com as medi-
das que repulou convenientes na presente qua-
dra. S. Exc. oceupou-se mais da grave questio
nacional, que ora prende todas as alieoges, refe-
rindo as principaes dedicages patriticas.
Teve lugar a eleigo da mesa da assembla
provincial e foram eleltos, presidente o Dr. Roberto
Calheiros de Mello, vice-presideote o Sr. Dr. Galdi-
no, secretario o Sr. Jos Soares, 2* dito o Dr.
Valenle.
E, por hoje, adeus.
Hoje, CordeiroSimoes, far leilo de fazendas
avadadas, roupas feitas,
n. 57, as 11 horas.
e papel na roa da Cruz


M M oIAM 3Q
tnformamnos que se_promoveu pelo com
tnercio tima sub-cripgo par a compra de instru
Alarlo de Pernambnoo -- QnarU fclr 1 de Malo de 18&.
.......___________
menlus para, o segundo corpo de Voluntarios da
Patria.
I'ro-igaa ao seu proposito c
j de tres dessas freg.uia.3 j} nao do da Boa-Vista por
i se ler elle escusado e levando ao conhecmeuto do
Sr. presidente da cinara |em escusa Ibe delerqj-i gao do Novo Banco de Perna
nara o mesmo crie fosse eainatt^o fedre A'g*3i-1 nistradora da massa fallida de
senhores da lem- nho de Littu Cavalcaoj* de Laceada o atjecautpna i Francisco Antonio Correia CardaaT
Appellante, Manoel de MesaK* faltoso, n agravante o baeharel Christovn Xavier Loos,
administrador de sua mulher i.ttnpelia*), *ja^.-;aic^**aJhnoel Alves Guerra, Jos Alveatiaoa-
branr,as que o coulmeTcio nao Se mostrara ifldiffe-' c spresentava igualmente o recibo. Intelrada e qne
rente a ella, coovencendo nos qne com facili-
dade obtero a quantia desojada para o referido-
tim,
Hoji> 10 efectua-se o lelHte de movis,
vos, obias de piala e ouro, por tervenro 4o
agente Pinto, no sbrate da roa a Caeto
o. 29.
Ainanha dever ter luga* o leHtode escravene
movis, ior intervengao-do mesBBo agdote no) co-
brado da ra das Qruzes tt. 34.
Remeliem-ne* segbate:
(Jumamos atwNtjao do-Sr. 9r. che fe dfcpoHda
para urna sucia de vadios que se ajunlam no Moa-
teire un una calcada defrouta da venda de um
senlior ali conhecido, aflm de ceduzirem aos pobres
malulos que por ali uevsaw, eobrigarem-os a jugar
um jigo que elles chamam do diabo.....onde
constantemente perdem o producto de saas
vendas.
< O autor d:;-ti; innocente brinqoedo um tal
Mitrado e outros, etc. etc.
No2aviso direi osaumes, e o lugar para onde
cerrem logo que pegam o dinheiro dos pobres
aatotos.
i Vm tocio mal aqmnhoado. >
ttEPARTtIJAO DA POLICA.
Extracto da parte do dia 9 de maio de r805.
Feral rtcorhtdos fcrssz de detencSo ne da S
do correte
se archivassem os recibos.
Sendo communicada a chegada do Exm. Sr. pre-
siente aprevine* que vintw afeitar o joramen-
to-,-0 Sr. (presdante wat hrm com miedo que li-
con contesta dos SrjvIarroA'Refat eareiraSi-.
mes pava recebar S. Ble. edar-lhe entrada n%
stdas aeeses, o qoe endose realisadoe tendo
*. Re. Motado asseflto
da oamata aprsenla aria imperial de ana ne-
rneaeao, a*e < Una, era agu da prest* o juramento,
assigue.* termo e rateado os eos olwrecJtMOtoe
cmara, retira-se cent as mermas ferniltde.de*"e
esta teado deliberado ir assislir a posse, levanta a
sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-Vagem, secretario '
a eserevi.sarment, presiden.Pereira Standes.
Reg.Sanias.Dr. Miranda. Thomasde Aqui-
no Fonseca.Suv> do Stasii.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sf.
gador Gitirana :
uaamaMtM .*Joo.JKes Guerra
ar4t'WMCa e | HTxm. Sr. presidente den provimento.
ante Fraucisco Antonio de Olivei^
pella
se
Sr.
pba Juina de .ifisns fion-
ladoa,aje Coria ft C.
or Aeerdtl ao Sr. desembar-
ReiM
.icllamn, GtliaMrae A'AInMarado : appaHa-
, fanoM arein da Coila usos e CaadMo
a dineta do-Sr. efetdenie oraira dfrjaa.
atae, Jaccprm Adjeeazo Araojo Utm,
o, Mnireeroact Amaro Joso Uaih.
o Sil vi no Guilnerme de Barros.
O Sr. desembargador Reis e Silva negou provi-
mento.
ftaft ais havendo a traflMM* mtA
adaota-ciieerrou a sesso a urna ttora d
d*l
?-t8>-
CHK.MC.4 JlDICUiU
TRIBIWL leo C09MERCIO
ACTA DA SESSAO ADMUSTISTRATIVA DE 4 DE
MAIO DE 1865.
NIBaiMNCIA DO EXM. SR. DESBM8ARGAD0R
ANiKLMO PH.WCraCO"fBHB'l II.
As JO horas da manliaa, estando reunidos os Srs.
A' ordem dolHm. ^r. Dr. dbefe de potrera, Cons- depnlados Rosa, C. Alcofonade, Basto e ILrauda
lamino Marques da Silva, Manoel Jo4 Gorrino, e Leal, e presente o Sr. desembargador fiscal, o Extn.
Alejwndre, escfvo de Fraticisco Morera da Cos- Sr. prndente declarou aberta a scfsao.
la, sem declarano *o motiv, epesto logo emliber- Lid*, fot approvda aacu da sesso antece-
dad; e Prancsee Carlos Teltelra "Botges, como dente,
alienado. expediente.
A' ordem do Dr. (relegado da capital, Mie.ulioa, j Um ofllcio do secretario da presidencia da pro-
escrava de Salvador de Tal, por infraejo do regu- vincia, de 2 do crranle, remetiendo un exemplar
ibmSes.
Al^. d*jmbarjr9rJor w e Sttta :
Appellante, a embaagante 3* Esmsralda
da Gonce cao ; appeHmlos, SohafToiUin & G.
Ao Sr. desembargador Silva Guimaraes :
AppeliaiHes, Adriano t Castro ; appellado, Joao
Antonio dos Sanios Pacheco.
Ao Sr. desembargador Accioli :
Appellante, Guilherme Jorge da Motta ; appetla-
do, Joao Martins Mhat9.
AGGJtAVO MiTSR0TO DO H IZO F.SI'RCMI. B
coMcacio.
Aggravnte, Francisco Antonio de Oliveira ; ag-
gravado, Silvino Guilherme de Barros.
O Exu. Sr. pmHteAie jurou suspeieao o foran
os autos apresentados ao Sr. desejnbaryadar Jtei
e Silva.
Na* nials IkvbiI a rraTar--se o/Ea. Scpre
denle encerrou a sesso urna ora e raeia da
tarde.
sl
IML DA MUAClO.
SAO EM 6 DE MAIOB 18
ENCA DO EXM. SR. MMHELl
SOUZi.
as da manhan, aaeai
ca de Pao d'Alho no foi muito feliz ; S. Exc. en-
contrn alguraas difflculdadas** esee!b* e s de-
pois de'haver consultado a pessoas mals idneas,
que.allgaraBi'aMiaH mni atteodireis, qa re
solveu ssa nomeacSo.
B' vcrdlde'qu o "Sr.' Paula acha-se pouco mals
ou menos as condlcoes indicadas pelo Constitu-
cional, mas nao ae.pd* negac, que honesta, iu
dependente pela iu*#osicao, ctivo, e que contra
elle nao ha maos precedentes.
O facto de se-aecuiimlar era nana a- eaai po-
deres da guarda naci**! e da polioia nao deixa
de offerecer patees iaconvaMestes, aaw gpem
comoeu conheaao miagaado peacoat daqndam.co-
marca, e sabe qne em-aeobu dos ledos ha-tele-
rancia, e modetaca% cer que S. Exc. iS adu a
** ^ttetj^mE_ "J0 o maior pear que hoje
4botkMado jornal,
(amento da vi frrea.
A' ordem doobdelgrado do Recife, FeUsraina,
escrava de Reg 4 frmaos, a requerimento desles.
A' ordem do de Santo Antonio, Paulo, escravo
de Francisco Lucio Cocino, para correccao.
A' ordem do rfe S. Jos, Fatwrmo da Costa Gui-
maraes e Joao da Costa, por disturbios.
A' ordem do da Capnmga, Joaquim Jos da Costa, | piador desia firma,
por furto de cavallo.
0"chefe da 2*.secc3o,
J. G. Aetilvsqnlta.
PassBgfiros do vapor nacional Pirana, sabido
para o sul: Dr. Francisco Antonio Fernaudes J-
nior, alferes pharmaceutico fflanol Francisco de
Oliveira, D. Carolina Celina Percira Guerra, D.
Mara Hila da Conccicae, D. Joanoa Gapristano
Wanerley, alferes |iharnracentico Joao G. da Sou-
za Goveia sua senhora e l lltho menor, 2 crimi
noso, i pravas, os operarios Manoel Lufa da Sirva,
Jos Mara Pinto, e Antonio Francisco da Silva, ci-
rurgio-mr de brigada Dr. Jos Sergio Ferreira,
D. Candida oaqnina te Moraes, 2* cadete Pedro S.
da C. Leite, e Joao Ferreira Leite.
Passageiros do vapor naciobal Mamanguape,
sahido para os portos do norte: D.Isabel Rolnda
de Mello, Ernesto D. Aibuquerque, Francisco Alves
de Souza Azevedo, Br. Candido Francklfn do Ama-
rat, Jos V. G. Carneiro, vigario Franscisc XvteT
da Bocha, Amonio Jos Prudencio, Duarte Como
impresso da cullecgo de leis geraes e decisSe do
governo imperial promulgadas durante o anno pr-
ximo passado. Mandou-se aecusar a recepcao e
arehrvar.
Foram distribuidos aos senhores depulados os li-
vros Diarios de Antonio Pedro de Souxa Soares,
de Marques Barros <& C, e de Ribeiro & C, e o CO-
ACTA DA SESSAO .ADMINISTRA riVA DE 8 DE
MATO DE 1863.
PRESlBBWlA DO BXM. SR. DESEMBABGADOR k. F.
PERKTTI.
As 10 horas damanhaa, estando reunidos os Srs.
depnlados Rosa, C. Alcoforado, Bastos e Miranda
Leal, e presente o Sr.desembargador fiscal,o Eim.'.
Sr. presidente declara aberta a sesso.
Lida, foi approvda ? acta da antecedente.
EXCEDIENTE.
u doscmbflfgaderes Santiago, Gitirana, Loarcnco San- ev'tar maiores-iacoflveBWBtefr Beseje-motto-Bae-
Man*; liago, Almeida Albuquerque, Assls, Doria, Molla, -^r toreado a explicar-me com mais clareza.)
Gnerra, procurador da corda, Domingaes da- Sil- Quanio a segunda nomeaco nao posso formar
va e Barros Vasconcellos, abrio-sea sessae. anda um juizo seguro. Atea datada nomeacao
Paseados os feitos, dera-se os seguinles Sr- Alexandre de Barros Albuquerque, major
'JUbMMeirras. corPu de polica para o commaodar, ouvi dizer
Recursos crimes. sempre bem de soa pessoa, eso depois de sna no-
Recorrente, o juizo ; recorrido, Joaquim de Mat-, meeao vim a saber, qne se espalhavam boatos
tos Alcantilado Rnehedo.Relator o Sr. desembar- deslavonrveis sna honesfidade, nao sei com que
gador Assis.Sorteados os Srs. desembargadores' 'andamento. O Constitucional aggredlo ao Sr.
Almeidtt,AHuiqBeTqey 'Mofla e Looremjo Santiago. Alexandre tao apalxonadamente, que
Ii.procedttnte. quasi previnido ain favor do-aeousado.
Recorrentq, ojuzq.; recorrido, Joaquim Lou- Seja conIr, Mpae actos -queo1 Sr. Cas-
renco dfc FaWfa e'Sirva.-^Relatoro Sr. de.embai-.**" Braoco procuroo infermar-se das qnalidade.s
gador SantiaoV-4orte*do8 ee 8r. desembargado- do nomeado, e tanto nao se deixou levar por su-
res iluria, r>''ft'nniiT da Silva a lUntiuda A'bw- teslues polticas, qna nnvinHA ilgaaa coo&eruaUa-
qnerqne. rmprocBaentB. 're!*' todos-abotraram a sua conducta.
Recorrente, o-juiw reeorrido, Joao Tavares do i Isso pro*a quanto e difflcil.a quera gerveraa che-
Espirito Santo Jnior.Relator o Sr. doaibarfa- S^ a descobrir a verdade. t-Smpar diserntes, el
dor Gitirana. Sorteados os Srs. desembaigadores : nuiu/itam ad scienliam-cimilMis penenunlps. >
Assis, Molla e Booimgues da Silva. Imppoce- j Prev.ina-se S. JSac. fisses dous equvocos o de-
ve*ho racqfwr aaeau
afirn da me oceupar dos /actos occqrridos na infe-
m poveacle de Timbauba, am o mei e fevereiro
W-oaiiafasead.,* prteaoad* #ate>:Rrnid. padre
Manoel Jos de Oliveira R-go, ao qu.l sou impelli-
do pela bonra e bro que lodo o homem deve pos-
su*,* porquad publico eteBk que alludo.
VJO, Srs. redactores, aaa* a menor respeilo
vardade, dizen*-quooSr. (piRHego um sacer-
?'0 de "ira ,de brS Uld0 mais 'lue se
leat referido om favr de oate homem de honra.
aa.-qateni e otflr. Vtn Rejal E' um coadjucior
joapar ser aaa depnaad desvirluoso e sem
caaaaara se pwateu itti* ma befla noiie de
feata**.tear ara* par a.-efectuando ptalas cm-aYaeitoade Timbauba, nao
ol^toete haver nottficatro arropa, em districio do
Cruangy
Este faeio, Srs.
dente.
Appdbacdm tivrts.
Appellame, a f<*enda : appellados, D. Mari* >Vic-.
torina Vieira da tjHnha. Desprezados os.em-
bargos.
Appeliantes, os herdeiros de Bernardo Antonio
: de Miranda ; appellados, Joaquim Joe de Miranda
outros.DespTwaram-os embargos.
vem por de atalaja.
Goacluo a primeira parte da apreen^a-o dn cen-
sara do Constitucional, declarando, tfne alm de
parecer-me na segunda parte feita enfermos mui-
to exagerados, nao agradou-me era sua forma toda
capciosa
correles na semana
DESPACHOS.
. iD requerlmnio de Maury Romaguera hijo &
C, pedindo o registro do seu contrato de sociedade
visto lerera cumprido o despacho de 30 de margo
pretrito:Registre-se.
No de Manoel Ribeiro de Camino, p -dindo o
registro de ama proeara^o'que-Jiprtsenti :-Re-
gisire-se.
No de Cuoha Irmaos & (1, apreseniando o seu
contracto do strctertadte para wr Tagistredo, o qual
sendo vislo pelo Sr. desembargador fiscal, teve afi-
nal o segointe tfespacho : Re)?is(re-se.
Appellante, a ftzenda ; apnellado, Jos Vaz Te-
norio do Arbu|dre;ue. Desprwados os embar-
gos.
Appelraote, lanoer'Ribeiro da Cuoba Oliveira
brindo a cotagao dos prejos
finda.Mandou-se archivar.
Distriburam se aos Srs. depulados os Irvros
diario de Francisco Pere-ra de Meudonoa & C, e
copiador de Schafheiilln 4 C.
DESPACHOS.
No requerimento de Ignacio Pedro das Neves,
pedindo o registro da sua nomeacao de caixeiro de
Vicente Jos de"Brito.Registre-se,
N'outro do mesmo, pedindo cenido da matricu-
lo de Vicente Jos de Brito. Passe.
No de Joao Francisco da Silva Novaes, pedindo
que Ittesejam transferidos por novos termos, os li-
vrosque aprsenla, e foram principiados a escri-
turar pela firma de Telxcira Basto, S & C. da
Ao passo q,ue se faziam protestos de sympathias
para se inculcar imparoialLdade, coliocava-se a ad-
miRistragAo era urna posigao dubia, vacilante quan-
to ao< seQlimentos do.jusitca, tiguraedo asob urna
pressa.imaginaria, e deixando cahir como des-
cuido insinuagoes de Waver commettido faltos, co-
. j mo se v destas palavras '; estaramos em luta aberta,, ao (allariam
redactores, melhor o poder dl-
zer o sr. ouuoel Gomes, subdelegado que foi em
Timbauba. H
Mas quem o Sr. padre Manoel Jos de OliTefra
Reg r E' um refolbado e refalsado sacerdote,
que abusando de crdito que entre nos merece nm
ministro do altar, e que nao aitendendo a essa con-
siderago, chegou a levar seu arrojo de immorali-
deixou'rae I dode a tal ,pomo qne, ha iras aunos pouco mais ou
' meuos, na povoagoda Vicencia, apezar de sua ce-
lebrrima candara de qo*S6 oecupa Iginiui no
Diaria de ti do correule mez, com toda a caridade
i|ue Ihe c propria e consenlanea com seus prinu-
pios, uj duviJuu estender sua inaj sacrilega a
urna pobre velha, afim de consegxtrr o damnado
intento de levar prosliimgao a infeliz lillia dessa
velha, a qual bem ronhecda pelo Sr. padre Re-
g, por mlm e por muitas pessoas residentes na po-
voacao da Vtcencla.
Mas quem .o Sr. padre Reg f E' esse padre
que, sem se Tembrar de seus graves crimes, sat-
nicamente procura -imputados a pessoa menos pro-
pria de convnelter aegoes, como aquellas que de
costume pralicar o Sr. padre Uego, qae bem deve-
r estar lerabaaiio da nazo porque foi ohrigado a
re4irar-se da'tidado de iNazanU, wio podando all
residir por seus horremlos faetos; nao tendo por
esseseoutnos aolos oapaz deaprosenlar em seu
abono asignatura do rtwn. vigak) da fregueiia de
Nazareih.
Creio
iue smente poder apresentor assignato-
ras de um depnavado como o Sr. vigario de Croaa-
gy, Biogo de Barros, esse hornera da mais repre-
heusivei e estragada- ooducla.e ora elTeilo um
orno elle que podar acoinpaahar o Sr. padre Re-
tSS^^JSSf caBSura*ad'
No dos curadores liscae da massa fallida de Joao I"3' fazia Part.e e noJe successor.- Prove o sop
Baptisla Gongaives Bastos, pedindo cerlido do
theor do registro do distracto da sociedade do sup-
licado rom Antonio Leite de Magalbes Bastos, e
se o mesmo dislracto foi publicado pelos tornaos :
Passe do que constar.
No de Domingos Jos-Ferreira Guimaraes, por-
luguez, de 37 anos de idade, estabelecido nesta
cidade com loja e armazem de' ferrageos, pedindo dio wbres,aT o despacho proferido ert 4 do cor
de Gisneiro Albuquerque, Emigdio de L. Paes Bar-1 ser admitiinV) a matricula : Vista ao Sr. desem- f*i?J^">'a,d.e; "**'?* .Ye?PazlanoAran.^0-'
relo, Dr. Joaqnim GW-mano Ramos, Jos Das, An
ionio dos Santos Vilaga sua mulher e 3 filhos, An-
tonio Pinto de Leao, D. Anna Ferreira Lima de
Albuquerque, Candido francisco Carneiro Montei-
ro, Amare Brrelo de Albnquerque, Antbnio'BaTre-
to de Moraes, J. OeMr P. Barrero.
Casa de detenco. Movimento do da 7 de
maio de 1865.
Existiam presos 360; entraram f 2 ; satliram 11;
existen 361, a saber : nacionaes 269 ; mnlheres 3,
eslrangeiros 30-, mulbcresS; escravosSO; escra-
vas 7 ; total 361.
Alimentados rusta dos cofres prnvinciaes 141.
bargador fiscal.
No de Joaquim Monteiro da Cruz, pedindo o re-
gistro de ama procuragao que ajuota : Regs-
trense.
No de Manoel Fernandos de Castro 4 C, pedin-
do e registro do seu contrato de sociedade :Vista
ao Sr. desembargador fiscal.
No de Joaquim Fernaodesde Ara ujo Guimaraes,
pedindo o registro de urna precurago que ajunta :
Regisirese.
Com informacao do Sr. desembargador fiscal :
Nade Malhias Vespazlano Brandao, resi .enu na
villa da Assembla, provincia das Alagoas, pedra-
M iviraento da enfermara do d a 3 de maio de do ser admeliido matricula : Gomo requer.
t86o.
Tiveram baxa:
Antonio Nunes da Silva.
Leonel Cavaicanie de Albuquerque.
Tiveram alta :
Marcellino Gomes da Silva.
Maximiano de Sania Rosa Lima.
Jos, escravo sentenciado
Movimento da casa de deteocao do dia 8 de
maio de r863.
Existlara presos 3C1, entraram II, sabiram 11,
existem 361 : a saber : nacionaes 265, molherps
3, eslrangeiros 33, estrangeiras 2, escravos 49,
escravaa 9.-Total 361.
Alimentados a rusta dos cofres pblicos MI.
Movimento da enfermara do dia 10 de abril de
1866.
Tiveram baixa :
Manoel F. de Mello ; frieiras.
Jeronymo do Amor Divino; gonorrhea.
Tiveram alta :
Antonio Nunes da Silva.
Jos Caelano dos Santos.
plicairte que successer da firma a que se re-
fere.
No de Narciso Jos da Silva, portuguez, de 30
annos de idade, estabelecido nesta cidade com luja
de fazendas a retalho, pedindo ser admittido ma-
tricula:'Vista ao Sr. desembargador Uscal
OExm.*-. presidente propoz, e o tribunal deei-
corren-
que
pede ser dmiliido matricula de commerciante;
visto como existem duvidas que sao precisas elu-
cidar.
Nada mais havendo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente marcou a sesso s 11 horas e meia da ma-
nha.
SESSAO JUDICIARIA EM 8 DE MAIO DE f63.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DF.SEMBARGAnOR
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio GmmarSes.
s onze horas da manbaa o Exm. Sr. presidente
abri a sesso estando reunidos os Srs. desembar-
gadores Re e Sifva, Silva Guimaraes e Accioli e
os Srs. depulados Rosa, Candido Alcoforado, Basto,
appelladv, Joao Bfangelrsta Bello.Desprerados os I """""u "' averna uao auarwm motivos
embarpea, riscadas* as nrrtes, e reprehendrtlo o c_'!!ius:_? a^!imS4J*s'!nRda(U'sS se,>eras: 0a'
advogado.
Appellante, o juizo ; appeHado, Jos* Praneisco i "'"Jia" "*ou> "u", lw uiu i ro< corre VitlMa& M corrupgo com o Su. padre
Pereira da Silva.esprmram os emnargos. I K Reg, e pois somente homens como elle podem
Appellante, Luz Jbs da Gesta Amerim ; appeU j Apreciando a censura em sua substancia, nao aboi,ar a conduca do Sr. padre Rapo
Iada, a fazenda.^Desprezaranr os embargos. despreso as rmas, e nem o Constitucional se de-
Appellante, Antonio Garlos Pereira de Burgos;; ve apouquetar com isso ; porque elle foi o
appettado, Antonio de Siqoeira Cavalcanti. Des- phmerro a se mostrar zeloso da pureza e cor-
receo dos estylos, j catando no relatorio das
administraeoes adverbios mal xollocados na ordem
grammalical, ja se recusando publicago de arti-
gos pela sua virulencia, e outros
prezados os embargos.
Appellante, a fazenda; appetlado, Joao Francisco
do Reg Mata.Reformada a sentenga.
Appellante, D. Joanoa'Maria das Dores ; appel-
lados, JosTfygino de ;Soaza Feixe.Confirmada a
sentenga.
Apoeiiante, a irwraWIaie de 8. Jos da Agona ;
appe'llados.'es'hiftrdeiros de Antn*) Pereira de Aze-
vedo.(Confirmada a sentenga.
Sinte consirangmenio, mas paraque se'ao af-
fronte a verdade, e para que fique bem patente
nesta capital o quanto honroso o procedimento
do rnnlo virtuo.-o, honesto, probo, inlelligente, ca-
ritativo e cheio de toda a candara, que venho fa-
jr estas declaragoes, e a sen lempo terei a dizer
justa apreciagto.
Nada mais natural do que retribuirse Gneza
por fineza ; portaulo expliquen)-me l esse perio-
do de seu artigo. Si pois esse pracedmeiUo por
iguaes rigores de "aisalgoma cousa, e se ja nao a-" fago porque
nao quero abusar da
3 ^ajanas snasaff/s;:
No de Keller C, pedindo tainbem que seja a ..
mesma urina firma admeilida mairical..: -Gomo mna3 L.eal e supplcnte Sa Leitao.
requer. |
Nada mais havendo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente declarou encerrada a sesso as onze horas
e meia da manha.
SESSAO
t
JUDICIARIA EM 4 DB MAIO
DE 1865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO,PERETTI.
Secretario, Julio Guimares.
As onze horas e meia da manha o Exm. Sr.
presidente abri a sesso, estando reunidos os se-'
CAMIRA IIMC1PAL 00 RECIFE
Appeliantes os administradores da massa fallida
potado Miranda Leafra Mrt"oVr*a "presento I de Joa1u'nj {os, S'lveira, appellado Galdiuo Tbe- Appellante, o jorio'; appeMados, Firmino Rodri-
- sesso do jnrv. o mesmo Exm. Sr. offlciou ao Sr. "ustocles Cabral de \ ascooccltos. gues de Freitas e outro.
As appellagoes civeis.
Appellante, Jos Simo de Franga ; appellado, o
curador geral.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 2o DE JANEI-
RO DE 1865.
Presidencia do Sr. Dr. Jos Joaquim de Moraes
Sarment.
Presentes os Srs. Pereira SimSes, Barros Reg.
Gustavo do Reg, Tbomaz de Aquiuo, Dr. Miranda, ,
c,i r G:i..VDr. -i ,!-,,. r^.z ,im ur. juiz ue uneilo presidente desse tribunal, para
c ap, ovad a .a da an ecedent ^ >Ue 2 S?" >V6r a '*> d Pr"dit0 r de"
fl Z 1rLtmni* anleceaeDt- putaoo de accordo cora o aviso expedido pelo mi-
Leu-se o segrate ^ nis,erio da jUS,j?a em ,2 de juuho de ,8gg
EXPEDIENTE: O Sr. deputado suppleote Leal Res compareceu
Um ofllcio do Bxm. presidenie da provincia, de para o julgamento da causa entre partes :
20 do correle, declarando em resposta ao da ca-: Appellante, Gandido Moreira da Cosa ; appeila-
mar de 1-8 do aiesmo, sob n. 4, que a autorisago, dos, Antonio Guedes Gondim e os herdetros do i
de que tratova e de S. Esc. de M do referido mez, finado Joo Francisco Fernandas e o Dr. curador ;
para fazer-se as despezas preeisas com a pnbiifa-' geral.
cao dos ditoes do juiz do paz da fregneaia de S. j E verificando vista dos autos que seu Irmo |
Fre Pedro Gongaives para a convocago dos elei-; edvoeado no presente feto, jurou suspeigao.
tores e supp'enies, deve eotender-se lambem com Tendo sido tambera chamado para tomar parle
os das diversas freguezias pertencentes a este ma- no jolgamenio da predita causa o Sr. Jos Bapfista
nii'ipio. Inleirada e que neste sentido se commu- da Fonseca Jnior, participen este que achando-se
nicasse ao promrador. gravemente enfermo nao pode aceitar o convite
Oulro do mesmo, de 21 do dito mez recommen- que Ihe dirigi esle tribunal. E o Exm. Sr. presi-
dando a cmara que por sua. parto d as providen- dente ordenou que se convocasse outros senhores
Lida, foi approvda a acta da sesso antecedente
com a seguime declarago : no julgamento da can-
sa enlre parles, appeliantes os administradores da
massa fallida de Bastos \ Lemos, appellados Com-
bra de Rivault deve dizer-se receberam-se os pri-
meiros embargos c desprezaram-se os segundos, e
; nao desprezaram-se os embargos como por engao
ficou dito. i
O Sr. S Leftao compareceu para o julgamento
da cau.-a entre parles, appellaote Candido Morera
da Costa, appellado Antonio Gnedes Gondim, e de*-
ciaron nao poder funecionar como juiz porque, o
Sr. deputado Bastos, seu lio, juiz nesta causa.
nhores desembargadores Gitirana, Reis e Silva, Sil- : o Sr. Antonio Luz dos Santos foi lambem con-
va Guimaraes e Accioli, eos senhores depulados vidado para o predito julgamento e nao compare-,
Rosa, Gandido Alcoforado, Basto, Miranda Leal e | Ceu.
supplenie Leal Reis. Assignaram-se osaccordos proferidos na nl-
Lida, foi approvda a acta da seso fantece-: t,ma sesso as appellagSes entre partes :
"ete- m Appeliantes os adffioistradores da massa fallida
Foi apresentado o olHcio de 28 do mei lindo do ae Bastos fe Lemos, appellado Jesumo Machado'
inspector da thesouraria de fazenda, solicitando do I Malheiros Braga.
Exm. Sr. presidente que se digne ordenar qne o Appellante Antonio da Cruz Ribeiro, appellado
esenvao Jos Marianno de Albuquerque rectifique jjUz Antonio da Silva.
urna falta que se deu em urna das rtaeSes de de- j Appeliantes os administradores da massa fallida
vedores da dizima de chancellara por elle enviada de Bastos & Lemos, appellados Coirabra & Ri-
vault.
JlILCAMENTOS.
a mesma thesonraria. E o Exm. Sr. presidente deu
suas ordens para que seja promptamente safisfeita
esta exigencia.
Constando ao Exm. Sr. presidente que o Sr. de-
Soares de A-veliar.Godlh-mada a sentenga.
Appellante, D. Themotea Josepha Maciel da Sil-
va ; appelfada, a fazetfda.IWIIo O' proeesso.
AppetltcXo crime.
Appellante, Maria Joaquina de Sonza Rolim ;
appellado, o jofto.Vista ao curador geral.
O conflieto"de juris*eae entre os julzes de or-
phoa do Recife e o de Ipojuea Jlgou-^e a favor
deste ultimo.
D1LIGENCTA CRMfi.
Com vista' ao Sr. desembargador promotor da
juattoa
As appellagoes crimes.
Appellante, Manoel Joaquim de Santa Anna ; ap-
pellada, a juslica.
Appellante, Francisco de Paula Campos Qtrares-
ma ; appellada, a justica.
AppeHante, o juno appellado, Justino Francisco
Xavier.
DESIGNACAO DE DA.
Assignou-se da para julgamento das segra-
les :
AppeRaeoes rimes.
AppaHaoto, Manoel Mendes da'SHva ; appellado,
o juiz*. /
Appellante, Pedro Pereira da Sirva Guimaraes ;
appellada, a cantara municipal.
Appellagoes civeis.
AppeHnnte, o juizo ; appellado, Ponciano Rodri-
gues da Silva.
Appelrante, Jos Narciso Camello ; appellados,
Antonio Pereira- de Freitas e ontros.
PAS3AGRHS.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar-
gador Gitirana
A appellaeSo crime.
AppeHante, o juizo ; appellados, Virissirao Xa-
nier de Barros.
Do Sr. desembargador Gilirana ao Sr. desembar-
gador Lourengo Santiago
Aappellagocivel.
Appellante, Dr. Manoel Carlos de Gouveia ; ap-
pellado, o vigario Jos Antones Brando.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
A appellago crime.
mal. Porque ninguem ao ter um espirito em Juta
com a sua propria flaqueza, cercado de desean-
fianr.as e terrores, dando com,os signaes de coaccao
passagem ao mal, em que s assim consente, deve
desesperar de ver algnm dia romper os lacos, que
o prendemos bellas espausoes dawtudoe do bem.'
A concluso esle peado *ma dessas sub-
limas de espirito to iucomprehoasiveis, que ni-
nfea fraca razo nao pode abragar.
Sera crivel que o Constitucional raostraado-se
to possuido de sympathias por S. Exc. deseje ver
quebrados todos os lagos que o prendera s bellas
expansoes da virlude e do bem f I
E isso depois de nutnrem a esperanca de que o
Sr. Castello Braoco perpetuasse sna memoria en-
lre os homens de bem desta torra ?
Cora effeito, para talentos superiores a extraego
nao Ja muito .invojavel.
Quando observo estes e outros talentos, e o mo-
do de apreoiar suas produegoes, e de elvalos;
digo a mira mesmocada um se deve conformar
cora a sorto, qne o deslino tbe lem designado, e
nunca deixar incultos os doDs que tem recebido da
natureza.
Desculpem-me Srs. redactores. O artigo foi
urna verdadeira infeiicidade para a gloria Ilitera-
ria do Constitucional.
C.C.
cas nocestiarias e qne ertiverem a seu alcanoe,
alim de que cesse a eapeciriacao, a que se dao al-
guna indi vdnos de atraveasarem a farinha qne vem
ao mercado para a vendaren por subido prego
Que se resaondeeee a S. Exc. qne a cmara j em
sesso de 18 da corrento havia providenciado no
sentido de sua recommenda^o, mandando cagar
as uceabas concedidas a diversos individuos paia
venderem no*ereados pibllcos gneros de pri-
metra neeessidade; e disposico da postura, prohibindo o nlravessameMo
fosse i estrictamente observada.
Oatro do-reamo ao Sr. prside4e da ramar-,
recommeDdndo>lheifue reanissea mesma no dia 25
do correr*, afim de que as 10 i /i horas da mantia
prestasse o Juramento do sljilo o Exu.Sr. Dr. An-
tonio Rorgoa-LeolGastello Braoco, presidente no-
meado para esta prowela, o qual -um de lomar
posse da aminislraeio naquelle dia. Intei-
rada.
Oulro do mesmo de 23 do correte, convidando
a cmara- maairipal para assistir a *osse do Exm. i de Bastos & Lemos ;
Sr. prestd*Me>deeu. prwtinora Dr. Antonio Borges Malheiros Braga.
Leal Castalio Bramo, qae deve ter lugar no-da 26
do-earrente ae II 'beras da anataa*. intei-
rada.
Outro.do flxm. bario do Liwameato, de 18 do
corrente dtrigido ao Sr. presidente da eanwra,
cujas maos passa aquawia de 6 S(>que Soa Al-
teza Imperial a Sra. t. IsabeKo aeo augusto esposo
o Sr. conde d'Eu, izeram-lbe a bonra de dar, r-
denando-Jbe e*trfaese a eamara paradtothbuir
ooan os pobtes daata capital.
Acabad* a Mtura deste Sera, o Sr. praaidMto
daetara qtte teade eoocardado eout a maioria de
eeu compaahaicos. resotoeradateramar ao prce*-
radar, ip* *riilndo-se-aoa qaatro paaactm afs'fre-
qoezias deala cidade, eniregasse ae do Red fe de z
iioua, ao de anto AiHooio-aVz, aode S. Jas quin-
ze-a da-.Bo*-Viaa lambem qwn, paraeaeet, corao
m*H eonneceaores e ant fregaezes aeeesaHados,
dHtribuirem aaewnotas daiaadM por 88. *A.-Pol
aapravada a dalabaracie.
Oulro do adaogado, dicmdetor rwebiaVo elBeto
en. qae se -Ibe aaaat mm resologi de etnrir
umaaola daa mim t wi cargo, Hectar* -J<
supplentes,
Assignou-se o accordo proferido na ultima ses-
so na appellago enlre partea
Appeliantes, os administradores di massa fallida
de Amonm, Fragoso, Santos & C.; appellado,
Francisco Jos Leite.
JURAMENTOS.
Appeliantes, os administradores da massa falli-
da de Bastos & Lemos; appellados, Coirabra t\
Rivault.
Desprezaram-se es embargos.
Appellante, o Dr. Cbristovao Xavier Lopes; ap-
pellados, a viuva e herdeiros de Joc Ferreira dos
Santos,
Adiado na ultima sesso
Adiou-se de novo a pedido de oatro Sr. depu-
tado.
Appellante, Antonio da Cruz Ribeteo ; apnellado,
Luiz Antonio da Silva.
Desprezaram-se os embargos.
Appeliantes, os administradores da massa fallida
appellado, Jesoioo Machado
Adiado na ultima sesso.
Foi confirmada a sentenga appellada.
Appellante Jos Doraiognes Maia, appellados os
administradores da ma&sa fallida de Araorira, Fra-
goso, Santos & C.
Adiado na esso anterior.
Foi reformada a sentenga appellada.
Appellante o bacharel Curisiovo Xavier Lopes,
appallados viuva e iierdoiros de Joo Francisco
dos Sanies. -
Adiado na precedente sesso.
Receberam se os embargos.
Appellante o Dr. Felippe N'ery Collago, appella-
do Geraldo Henriques de Mira.
Adiado na sesso passada.
Adiou-se de novo a pedido de outro Sr. depu-
tado.
Appeliantes Leite & Irmo, appellados os admi-
nistradores da massa fallida de Seve, Filiaos & C.
Tres dos Srs. deputados juf aram suspeigao, e o.
Eun. Sr. presidente ordenou que se couvtdassem
os Srs. supplentes.
Appellante Joaquina Salvador Pessoa de Siquei- i
: ra Cavaicanie, appellados o presidente e directores
i da caixa filial do Banco do Brasil neta cidade.
Adiado na ultima sesso.
Ura dos Srs. juizes sorteados, jurou suspeigjio ;
e sendo sorteado outro reqnereu e foi deferido novo
adiamento.
Appcllaale Joaquim Atliaoazio de Araujo Lima, jos Dias da,Silva.
Appellante, Luiz Antonio Annes Jacome ; appel-
lado, Francisco de Salles CardozoLima.
Appellante, D. Joanna Francisca dos Reis ; ap-
pellados, Jos Malheiros de Albuquerque e outro.
Appellante, Vicente Jos de Brito ; appellado,
Joaquim Antonio Pereira.
Ao Sr. desembargador Motta
A appellago civel.
Appellante, Agostinbo Lucas Correia ; appellada,
a escrava Lina.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
gad Motta
A appellago crime.
Appellante, o juizo; appeHado, Vicente Ferreira
Lima.
A appellago nivel.
Appellante, Manoel Joaquim Rodrigues de Sou-
za ; appellado, Jos Gomes da'Silveira.
Ao Sr. desembarga lor Guerra
A appellago civel.
Appellante, Jos Joaquin Neves Canella v appel-
lado, Manoel Nones Bonson.
Do ir. desembargador MotU ao Sr. desembar-
gad! r Domingues da Silva
A appellago civel.
Appellante, Antonio Alves Vianna ; appellados,
mandado tirar peto ilfltalua, alto de dar J*-
orfflago. pedida eonva passiwl krevMto.
Outro do procurador, commnnicando ter Mo in-
cumbido pelo Sr. presidenie d eamatap*r* dtetri
br peine quatr* frapieiaM daata ctdaiev a* ein
Deeprea*ram-se os embargos.
Appellante, Antonio da Costa Villar; appella-
dos, a viuva D. Alexandrinaenancada L*o a seus-
fimos.
Mandou-se pagar a dilima.
Appellante, o Dr. Felippe Nery Collago ; appel-
lado, Geraido Henriques de Mira.
Appellante, Joaquim Salvadar Pessoa de Siqaeira
Cavaicanie ; appellados, o presidente e direotores
da cixa filial do banco do Brasil nesta cidade.
Appellante, Joe Domingues Mata ; appellados,
os aomini-tradores liscaes-da massa fallida de Amo-
nio, Fragoso, Santos & C.
AppeNantoa, os administradoras da massa fcih-
dade Joaquim Jos Sveira ; appellado, Galdmo
Tbemistoeles Cabral de VnseMKeBoat.
Adiado o julgamenio dos quairo fados aopra-a
pedido dos senhores deputados.
PASSACBM
Do Sr. deseoiborgador Res e SH va ao Sr.' des-
embargador AooMi :
Appeliantes, os administradores a massa falta-
da de Siqueira & Pereira; appellados, 06 admi-
caaata Obras tterttaas que m. AA. se dbjnfam ministrddore? da mata taillda deee; Kilbos
doaraos pobres, apresenta o redBW'dbdprbfliaiij' &<*.
nislradores da massa fallida de Gvimanae #
Im*.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. des->
eaaignbr Iva Guimarea:
Appellante, Bdto ft Iwnao ; appelladoa, os-ad-1
appellado o lenente-coronel Amaro Jos Coelbo.
Appellante, Henrique Augusto Milet, tutor dos
orpbos filhos de Slmo Pinto Ribeiro e outro, ap-
pellado,.,Gabriel Antonio de Castro Quintaes.
Adiou-se o Julgamento a requerimento de um
dos senhores depulados.
PASSA0BN6.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
gador Silva Guimaraes :
AppeUaate, D. Maria Magdalena de Almeida Ca-
tando ; appellada, D. Anna Josepna Pereira dos
Santos.
Do Sr. desembargador Silva. Guimaiaes ao Sr.
desembargador Accioli :
Appellante Simplicio Tawares de Mello, appel-
lado O commendador Antonio Francisco Pereira.
O Sr. desembargador Silva Guimaraes, cerno re-
visor, jatea saepeigao e paasoa ao Sr. desembar-
gador Aeetk a.aptteilagae entre partas :
AppaHaate Manoel de Mesqaita Cantoso, como
Appellante, Dr. Bento Jos da Costa Jnior; ap-
pellada, a irmandade de Santa Anna.
Do Sr. desembargador Guerra ao Sr. desembar-
gador Domingues da Silva
As appellagoes civeis.
Appellante, Antonio Gomes de Albuquerque;
appellado, Guilherme Augusto de Miranda.
Appellante, D. Maria da Penba de Franca ; ap-
pellado. Urbano, por seu curador.
.Appellante, Francisco Alexandre Dutra; appel-
lado, Tbomaz Alves Maciel.
Appellante, Francisco Elias Ferreira Qsmim
appellada, Rito dos Anjos Lieuthier.
Do Sr. desembargador Domingaes da Silva ao
Sr. desembargador Barros Vasconcellos
A appellago crime.
Appellanle, o juizo ; appellado, Raymundo Alves
da Silveira.
A appellago civel.
Appellante, o barao de Guararapes; appellado,
bondade de seus lei lores .
mas dlrei sempre que nenhum homem poder pra-
tiearctime to ra*e, eomoireutnatoBcias lao de-
ponentes e entprogo de aseios tao indecentes con-
tra ancora, como pcaticou o Sr. padre Reg, esco-
men*) para sua victima ura cwladao pacifico e ho-
nesto, aquelle que na maior cortate* e boa f en-
iretitina-relagort de amizade como Sr. padre Reg,
isio o Sr. Salvador Clementino da Costa, resul-
tando dest'arte a separaoo de ara casal, qite at
ah ne traba vislo alterada a affeigao qne se deve
dar; sim, foi a victima desse nefando erime o Sr.
Salvador Clementino da Costa, pai de tres filhos,
negociante honesto, digno de grande concetto, e
hoje sera duvida olhado pela sociedade como um
homem que soffreu urna rajara que Ihe foi atira-
j.i pelo mais infame, mais corrupto, mais traicoei-
ro dos homens, mais infiel seus amigos, por esse
hypocrm refalando com vestes <*e ainistro do al-
tar, o mais indigno dellas.
Anata) Sr. redaotores, Ibes rogo que deem pu-
blicidade estas linhas, afim de que fiqne bem pa-
tente a quinto ciiepa o awrojo de St. padre Reg.
Recife, 27 de abril de 1863.
Oinimigo do vicio.
PUBIIC1C0ES 1 PEDIDO
Provinieolo do t\m. Sr. presidente do tribunal do
comnercio aoaggraro interposto de.jui/.o com-
mercial desta cidade por Justino larlyr Cor-
rea de Mella, para o lim de ser declarada a
fallencia de Amonio Lmigdio lliliriro.
Aggravado foi o aggravante com a deciso de fo-
Ihas 65, pete qual o juiz qne julgon mcabiwl a
aberrara da fallencia do aggravado Antonio Erag-
dto Ribeiro, por nae ser este presentemente com-
merciante, havendo fechado o seo eslabelecimento
desde o anne de 1862; o aggravado foi o aggravan-
te com sementante deciso, por quanto para ter lo-
gar a declarago da fallencia de um individuo bas-
ta que tenha elle cessado os seus pagamentos e os
lenha cessado em quanto commerciante, podendo
essa declarago venlicar-se ao mesmo lempo que o
facto da cessago dos pagamentos ou ser elle ,.os-
Srs. Redactores. Como o Sr. Dr. Antonio Vi-
cente no iNasciraenlo Feitosa Filho, director inte-
rino da repartlgo das obras publicas, em seu cili-
cio dirigido ao Exm. Sr. presidenie da provincia
era data de 29 de abril prximo passado e publica-
do no Jornal do Recife de 4 de maio corrente,
procure desculpar-se do erro que commelteu uo
aliobaraeoto que deu ao caes que se eslava fazen-
do no cana1 que vai da ra da Aurora para a do
Hospicio, lanzando sobre mim a culpa da imperfei-! terior com tanto que 'par do facto de tal cessago
cao que na dito caes se observa, cumpre-me def- se dsseo de ser commerciante a pes.'oa ; cuja que-
fender o meu crdito de artista ganho custa de bra tenha de ser declarada, visto como o artigo
trila e lanos annos de trabalho, e por meio da 797 do cdigo commercial emende sem restriegao
perfeita xecugo de obras de grande valor e im-, alguma por fallido ou quebrado o individuo a res-
porlancja, que nenhuma coroparago tem com o peilo do qual se do simultneamente as duas cir-
simples caes de que se trata. cumstanrias ds ser commerciante e de ter cessado
O Sr, Dr. Feitosa Filho, temendo comprometti- : os seus pagamentos. E nm ao qne tica expendi-
mentos, procura moslrar-se estranho ao airaba- do se oppe os fundamentos do provimento de fo-
mento jlesle caes, dizendo no dito seu offlcio que Ibas 27 verso, pois que se nelle nao consideroo-se
o desvo que nelle se nota fora commetlido nao Joaquim Salvador Pessoa de Siqueira Cavalcanti no
pelo engenheiro que deu a contoagao, mas pelo pe-; caso de ser declarado fallido, foi por qne nao es-
administrador de su* mulher, appeUada a direcoao Jo>^ Francisco de Farias Salles.
do Kovo Banco de Pernambneo como administra- Do Sr. desembargador Barros Vasconcellos ao
deca das masaas (ajlidaa de Mascona 4 Ualra, e emiargador Caelano Santiago
Francisco Ao tenia Correa Cardase,
Do Sr. desembargador Accieli ao Sr. desamfaar-
gadera^v* Guimaraes :
, Appe)lanle Miguel Joa- Barboaa Guianapaes, an-
pettado J. F. G. Klat.
AOftRAVOS IRTfiReaSTOS B* JUIXO UtBflML
no coaiMBiK.
Aggraranto otaebarcl Gabriel Soares Raposo
da Cmara, aggravados D. Rita Jeronvma de Meav-
donoaPereira eo herdeiros de Marcelino Aatanio
iPeraira.
Aggraves.director** compannia UttMa-
4e Pabbea, ipgrandoi Jcaquim ficncahres Ctele
& C.
O Exm. Sr. presidente iegen provimento.
Aggravante, Joo Predcrieo'JtirfeKIadi, aggra-
vadoa abriel Antonio, MigeMtJose Barboia Gni-
*iJoaqawjWre'Alvtbdarva.
As appellacdes civeis.
Appellante, Candido FcankJia de Lima ; ap-
pellado, Joaquim Franklra de Sauz* Pinbeiro.
Appellajiie, bacharel Joaquim Francisco de Mi-
randa ; appellado,. Jas Rodrigues do Passo.
Appellante, D. Isabel Mara das Chagas Guima-
raes ; appellada, D. Rita de Cassia Pereira Vianna.
A! L ber aneaifcc- ,e sesso.
COMMUNICADOS.
O Coastltaetoaal e a adailni-
Mnaav
A ncmeaeiodo baabavel Pranehco de Pauto Ca-
vabtaati de Alboqnerqne para delegado da eomar-
dreir, dando assim a entender que o alinhameolo
nao fra dado por S. S. mas por um terceiro, quan-
do a verdade que nao foi nenhum engeuheiro
que deu a dita cordeago, mas sim o proprio Sr.
Dr. Feitosa Filho que para este lira all fora dous
dias,fincando depois de muito trabalho uraa estaca
na bocea do cano de esgolo da casa do Sr. major
Gustavo e na direcgo do ngulo do muro perten-
cente casa em que se acba o Gymnasio provin-
cial na ra do Hospicio.
dmegada a obra, e sendo-me depois dada pela
npartigao das obras publicas urna copia da plauta
lo lugar por mira requisilada, conhec logo que o
altohamento dado ao caes pelo Sr. Dr. Feitosa Fi-
lho nao eslava de conformidade com ella, e isto
mesmo communiquei ao arrematante o Exm. Sr.
baro do Livramento, o qual me disse em respos-
ta as minhas obaervag5es qne fkesse a obra pelo
ahnhamento q*e havia sido dado pelo Sr. Dr. Fei-
tosa Filho.
Assim o fiz e acabei o caes do lado do sal, sem
que o Sr. Dr. Peitosa Filho, nem ningnem por par-
to dalle, dissesse nunca con*a alguma. nao ol)-tau-
te ser sua obrigagaoexaminar ou mandar exami-
nar dita obra.
Foi sement dvpois de tndo isto, qne indo o Sr.
Dr. engenheiro cordeador da cmara municipal
dar cordeago s casas que all est faiendo o Sr.
Vteente Ferreira a Costa, observoa qae o caes
nao segla o alinhamente tragado na planta, e de
clarou que ia-eommunicar fe mesmo cmara
aaunicipal paw que esta o-ferasse ao eanhecmento
de Exm. Sr. presidente, indo, segando me consta
pessoalmenle communicar isto mesmo repart-
eo das obras puUicas, sendo em virlude d.*ta
eemmuoicacfie qae o secretario desta repartlgo,
o Sr. Manoel Lourengo de Mallos foi examimr a
meimaobra.
Tambam d*o verdwdedizer o Sr. Dr. Peltosa
Filoo que en tomei dous pontos, um junto ao ra-
mal do-muro de eoeoeto e ontro partido do muro
da-eaea do ir. majer'Gustavo ; en alinhei o caes
pela estaca Aneada peto proprio Sr. Dr. Feitosa
Filbo junto da bocea do cano de esgoto pertencen
te casa do Sr. major Gustavo e pelo canal do
moro-da rasa de Gimnasio provincial.
A estaca finc*a> na- boceado cano da casa do Sr.
major Gnstave fli-itt all por rott pevsoas e
petopreprio 9r. major Gustavo, qne olo pode dei-
xar de afirmar hite mesmo, dando lestemunlro
verdade.
9e nest* direcfi bou ve engao en erro, par-
tioeHe sement do Sr. Dr. Feitosa -Fimo qne foi
qtnto a'dan.
Se o Sr. Dr. Paltos* Flflio preesra defender o
sen-erodlto eme empregado poblico, nao devese
estraabar qaeeu tamben preearo defender o meu
eetmv aettata, mrmente estando a verdade e
justica toda em meu favor.
Cent a pafclrcaea>deslas Habas, muito abrigao
Vmes. Srs. mdaetore ao aen
Atiento -aanerador e criado.
HtrHfo Ifmeio do- Silva.
' ni
HM*.
lava provado que fosse anda commerciante qnao-
do cessara seus pagamentos : d'onde se deve ra-
soavelmente concluir, que se se houvesse cabal-
mente demonstrado que Salvador anda exerca a
pronsso de commercio, quando fakou aos seus pa-
gamentos teria sido reputado no caso de ser decla-
rado fallido, embora j nao fosse commerciante,
quando a caixa filial requereu a abertura da sua
fallencia.
De conformidade cera o exposto est a doutrina
seguida pelo tribunal do commercio do Ro de Ja-
neiro, a ipi.il se eucontra na terceira collecgo do
decsoes era seguiraeuto do relatorio do mlmsterie
da justiga do auno de IS.'iii. e vem a ser que pode
ser declarada a fallencia de quem j nao com-
merciante, urna vez que a cessago de pagamentos
livesse lugar quando o era, e que nem neste caso
e nem uo da declarago da quebra do morto ( c-
digo artigo 807 in fine ) tai declarago deve retro-
trahir'se aos quareota das anteriores nos termos
da artigo 806, cuja observancia servil dara occa-
sio ao absurdo. Isto posto, v-se de ambas as jus-
tificagoes que o aggravado deixou de fazer os seus
pagamentos a comegar de agosto de 1862, e isto
mesmo consta da cerlido de folhas 47, ao passo
que mostra a de folhas 18 que continen o aggra-
vado a faltar aos seus empenhos de 14 de ouiubro
do indicado anno de 1862 era diante, dando se o
facto de ser elle nessa poca commerciante, pois
que s acabou com o seu eslabelecimento em de-
zembro do anno mencionado, como consta dos au-
tos e com especial idade da cerlido de folhas 64 ;
por cujo motivo eslava em circunstancias de ser
aberta a fallencia do aggravado, como requer o ag:-
gravaote, tanto mais quanto estao anda por fazer
diversos pagamentos de dividas, por qoe o aggra-
vado esta va abrigado na referida poca, a saber, o
pagamento das dividas das testemunhas Luiz So-
lano de Mello e Marcelino Jos Lopes, bem como o
das letras de fallas 3,4, 5 e 6, que, como o aggra-
vado coufessnn a folhas 24 verso, sao ttulos de d-
bitos do lempo, em qae elle ce.-sara os seus paga-
mentos : sendo que se a intengo do aggravante em
requerer a declarago da quebra do aggravado
vinjtar-sc delle como se insina, (i) o que d'aqui
se segu que o seu procedimento menos louva-
vel, reas nem por isso deixa a sna pretengao de
ser conforme a lei commercial, que em parte al-
guma estabelece prescripgao de dous annoa e tres
mezes ao direito consignado no artigo'807, la priac.
do cdigo do commercio
Provendo por tapio o aggravante em sea aggra-
i i) O agejravado moa de um direito conferido
pela lei nonaMrctai, com*. da ai bees e Exm. Sr.
presidente do trifcnaal-do ecaaneroio, depota de ter
etaotedo todos aanaeio* ieerten *aau>*vets para
bagar a urna eeaqtoaaeee om seu.devedor, qoe,
da um*eaotuma* e asperee nquahfit*ve,-ahe-
gou at a tndtbrier d* aaas ddigenciae. Alm de
que, aecrese,aao Mibe-pode* ootoslar c direito
que lem de promover a cobranca de na divida
aup pagamento dapeade da ftullacii a* cartas
tca*saooS96 (raudotoata* epraodiciaes a todo *
orador em cirataatencM idenUcas.


*.<
yo mando au o. juiz iu rebraaaido a decislo
aggravada'^lw^^'faiatia^ffravado'.Bxaiv
do o terma legij de MM sacia dos jgamento contraje.* 4oaIm> aom
apoatada do trwuiva do comme/iMo' WrcSilt. p*
gueagi-ravido is castas. rVe-nVIO aOrtl de a 317 rolos
wv
Amelw Fmaotfea PttHtfa
ICII
IM2B\(|Ua
ordem de diversos.
Da Baha
aseite
-
*
ua Baha,
Ao mrito.

Lorrem este- temp.H ti* oscurecidos por tur-
Otihes de vici* e twinesuHie, que quaodo se
depaj* cun uin carcter .nufcre rutimmiMtn
ma a umalodaTas Sfngs5Si!M Cm 3:8% arrbaS
1 caixote com
caix5es charutos e 3
Exportado.
Patacho brasileiro Beberibe carregou para o Hio
da Prata :
1:730 barricas com 11:741 arrobas de assucar
7 libras de
briiliaiites qualidades que o di*tngaem, e como
que te (orna uia dewer o pateolea-ias ao publico
liara ashmulo de uns a adrairacao de todos.
Se o egosmo, a amblQ.io, a prepotencia, o detei-
xe o- eumprimento de deveres dominara Doje qua-
si exclusivamente ; se o espirito de partido ludo
nodoa e polue, porque o espirito deparado acouer-
a o egosmo, satisfaz a ambicio, anima a prepoteo-
e desculpa a relaxarn ; encontram-se anda, feJiz-
ineule, caracteres nnHfr-a .. Hi.inn|fi gUt giCUtj:l
dos pelos s^us pfmcwos do jus4o *.derbpaestp, ten-
do sempre por-norma a honra e a probidad*, se
acbiim iseiHos'do comagio dos icios da poca.
Para prova do que havemos exposto aprsenla-
remos ao po6Hco o-IHm. Sr. leneoie-coronel Apo-
Jonio Peras-Campalto Jaeomo da Gama.
Militan de urna mteteticia muito cima da vul-
gar e dotado de urea coagem ebrios, verdadera-
mente Pernambueaiiee,
Brigue inglez Union carregou para Philadel-
phia :
1:400 saceos com 7:000 arrobas de assucar mas-
cavado.
Brigue hannoveriano Leopoldo carregou para Gi-
braltar :
3:770 saceos com 19:430 arrobas de assucar
masca vado.
Galera francea Solfa no carregou para o Havre
pela Parahyba:
iQP 9MW. toqp 521 frtelaajgqdie,*
coufio salgnjdji aeceo, *m .JMtf *>* a,S0Q
ditos verdes com 28:736 libras.
ALFANDEGjA DE PEEk\ABUCO,
e Alt
Vi
de Santo Anto da provi
I. e C. o Seuhor
etc.
que o presente pflital virem, e
delle naiciaUvare, que oo da .90 do correte
mor. das % s -i*horas da manha, se ho de arre-
atar em.|ac>.publiea por 'w4d venda a quem
do material abaixo^ecjaflfcis
' quizare tn vende-lo
i era cartas fechadas^
tu muiimt
no
terma ua comarca de Sai
.afttjdkrnaobuoj^^. M.
~*4mt* 'IU%H 5fc* e
Fa^o saber aos que o pi
e convida aos que Adelaide, mulher, di fffgtno. D. Camilla,
fem suas proposta9Della, criada de Gregario. 1). Etuqenia
da ate as 11 horas,, Francisca, vellia........ D. l*m*-
Os bilhwtes acham-se deste j hoJFOai' s
" L!S1^ LE V 4"M' Mr*"* 8 hers.
u pa f^ewUBwiiwii|i, 4-;pne^olHrada e _
" re largar* o 9f Vagada dft'grosor i ~f wTl
4 ditas con? pies tfe fiomprimeuto; 3 pVtfe!
torrara a S^^/^iK^Kd drrt)ssdftl.
W twrra (Mr'frro tfffo paxag'Hbis, de 3 po-
legadas de^rossur? eti* e ^if'de'gts-ura dbs
mUt lieHUo de tandas agriada?,
pf3l rftiiias fiUts, estooag ele.
4ar^4.Cf*.. r
i por conla e n-code urna
TiSOS jtuimcs.
sna de sua amigado far* leilao de diversas fa
[dase roupas f^iUa^yriada-como sejam r
[trancis, algeriMbo,ettoTs, pn,dajiolao
Ira- 'nmlas fdWgfflsqytawto.
m.det, wles escrTes.ripulos de nomes, Bene- C.t^rf^^*^^ "2lC2Sf>r'ment0-
------, -__, .. v._4,. v |*^fc Vil- I l'III.'l llfl' .1111.
20 harr*-de ierro drte &tff'tff polegadas de
>** IU de iiKdi de poMura, owkt-'twrra
cqm-,ps de compriroeoto,
t)0 vergalhes de ferro dito de 1 Jj polefida
d dimetro.
42.0 .toneladas de ferro bruto para fmidicao de
bajas.
unidades. Valores.
cento
caada
>
>
arroba
c
caada
4*300
mu
800
46
800
900
. o'Hhn.Sr. tanente-coronel pauta dos PBEgos dos qeneros sjeitos a direitos
Apolonio aaoige dedicado de seas semeihantes, a de EXPORTAaXe.semana, be 8 a |3 odoiESips
sua ambiro consiste uflicemeBte em conservar o maio de 865.
sea bom nome, a ana -wpntteic- WMlwa ; activo e' Mercadorias.
zeloso no cuinyriiaeoj de sajtj aovares sabe diri- Abanos.........
giros seus *a*oriiiaBls.cea* laata^nlellneneia e Agurdente de cana ....
ino, tjue o trabalho se Ihes torna suave e a subor- 'dem restilada ou do reino .
dinaco agr.da,vel; pohtico d prelenj;oes, sabe rspitai a*coftv56fti alliaia, dem genebra......
wnnm o Sr.'tenente-borjnei Apoloow um destes Idemalcoolen espirito de agua-
horaens, (|ue honra a provincia qjue lite deu o ser; ardente ........
nm miniar dUlincto e itotaval por seu aJor, por Algodao em carocp ....
sua mieUigeociai pee 4>ua.aoiitdade, por seus son- 'dem em rama ou em Ua .
timemos humanitarios, par suas manairas uroanas Arroz com casca.....
e daieadas. Wem descascado ou pilado .
Em abono de seu valor tallera os Montes Case- Assucar mascavado ....
ros ; em prova de sua inlelligencia, aclividade e dem branco.......
das outras qualidades que o distinguem, ahi esto dem refinado......
as diversas commissoes deque o gfunno o lem Azeite de amendoim ou mendo-
incuinbido, ah esta tedo e-arasaaldeguecra.de bim .......
P*ru*mi)Hco. Mem de coco......
Bem baja portento o Ato. prertrento da pro in- dem de mamona '.
cia.que soabe laaer jastiua ao uaerito, escolhendo-o Batatas alimenticias
dicto de 20 aopos da idade por 9005000, Florencio
de 20 annos de idade por 1:000,5000, e Alexandre
de 30 aBnos de Idade, sadios e de ptimas figuras,
os quaes sao portencente aos orphos Ctirtspin
CoablanUoo, filhos legtimos do fallecido tenente-
ooronel Manoe.1 Duarte da Costa, e vo a praga a
rc'iuerimenlo do tutor dos ditos orphaos, para o I-
producto ser rechinido.aocofce dos orpoms, e dar- J^ c<*e%^a coWtfasjukwas, *aVajo
seapgoveriwAjURftSa.lqrmtt da liMdfleudo tee ^m** *
lugar aspMcaa (i'e arrema^co a porta da casa dr; -", i*?fret*n?' .
residaneia deste juizo. E para que chegue a noli- Da, lha *?M*r$-*oniuiuAljai.
cia de todos flz passar o presente, que se afflwr ,T ^iVbesutarjaprpvmu^ae faapbiico-que
no lugar publico do costume, o publicado pela im- ^'W!* Dfa do W ** npeora-
praasa. ..**'* ( WW. ;do lugar dMWiuado.^Ara*as da. Giquia-
Dadoe DMiaAi_*a% skxm e UkiWhkwi Wslrada dk VJfjtria, entre os-maioas de trusa
que ante ira serve e vTTsem sello~55! JS,**>***** Cidade da Victoria, 6 de maio de I80. I Cft5^"r' ..
Eu Antonio Ludgero da Silva Costa, escrivo o' ,J.T?l?w '-'JTw^"-.*"*} p-oam
^ftyi |Jiu)o,4nlo.dB.48b\.O^ecratario,
ykrpmCiaCa^aeAlhuqnevnne. \ wf.^f^t Fjffcy
Dr. Trtslao de Alencar Araripe, offi ial noft f "i" |c J -"^T ,-
ra imnprial n*At>m. Aa llnoa a ni. Ha e ordem'* *>* director se faz publico a:
ap Mqpen*J. direito espec.al do commercio nesta cida-,Mm* ani, e.apreientadas a Congre- e ...
de do Recife de PerntWlliUftPl, por Sua -W* *ao Je 3 do oorrenle, sendo qae.no -
Mege>tde Imperial eConstitucional o Sr. %tr,*T d?f ("l-s rela!,va |>. Pedro H, quem BWs guarde etc. ;,Lt e' ^-^''^.re.RecUTo,
Fago saber aos (ue a.pteseate ediul vi-'
l'om|>.ioliia tina Hensagcrles Im- f Kq
0
perfates.
Ate o da 14 do
correte ,mez, es-
perare da Euro
pa os vapores
frn neezesf Conne
sahlodo de Bor-
deaux,
sainado
sellle. .
depois da demora do costume seg,ulraojaw Babia
e Blode Janeiro.
Os passageiros d Pernambuco para os portos
da Europa fjfajajgtaiajjg segurar iaj .saas passa-
gj-'us a bordo dos na^uetes Idi.sta aompaula nos
mezes de.maior afftueucia, tema faouldadode os
lomar no, da que os vapores segu.yn para o sul,
p^aapdo porra coou) so (o>se do Bio, do ia*eiro.
Para ceadiccoes,,rrtes e nassagens trata-se na
agencia ra do. Trapiche u. 9.
i(Miio\.'K,oi*fie f^ac I escrata
a saber
l'm piano fo-te: 1 mil.ilia de Jacaranda cora 1
oa e coirsoios cora tampos-depedra, 4 eadeiras
abramos,* IGdepnarnicae, I moliiba de meg-
't
Para 0 ftiorde Janeio.
e Pi'hisff0' neos espellios cem moldnra de Jacaranda, .
de Mar-! iar,-of. 2 serpentina?, 1 grande lu^(re de crwtal, 1
Jos qaaes!,a,nl,*adei/aideaniJ4irar core tr^sbicoa, 2di-
lnsdeima de mesa, escarradeiris, taoetM, 1 sa-
ma /rtwosiB, 1 guarda vesirta, i na remmoda, 2
mauRdita^.a^eoretafiai 1 estante, i 4aooadon,'!
camas de eiro. sendo urna-pura casades, 1 beret
I cesUifaira. ^'
I oa.eaderate.amrHe, qaartrtheira^ l
Tiesa de jantar, 2 apparadores, I guarda lotice
aparelhos para cha, copos, garrafas e outros ok-
i Fjiwrerftes objectos de prata constando de sal-
', vas, cdlheres e paliietros, assim Como
e paliietros, assim (Tomo 2 oCUlos, l
binncdte e I espingarda dedous canos.
Pretende seguir com muita brevidade a barca' t^raa escrava fiel sem vicise osinhelra de 25
Rio.de Janeiro, tanllo parte do seu carregamewo a 28 a irnos-de idajdepor norne ClautUna.
Hua.da Gadeia n. i, tereeiro dw.
3S000
rlpff
15500
lBllGBInO ANNO.
P-mrt-n cntrrrrrr.
u esclavos a
frets,ftara os quaas lem exceHeotes comiaodos
rala-se com o seu coosisnaurio Antonio Lui .do
Oliveira Azevedo no seu escriptori na ra di
Cruz o. I.
rom e d'elie nuliou- ivenen, -ejue-Jos An-
*OBoMoreirft'D88,-me*irigio a petifio do nh*?-~*tfTliSv"'01? 0,lveira
t h-pnr c.Kinmt* utio, J, ein_abril e. continua a faltar.
theor sepimie : N".7l.-Mnoel Pedro Cardbso: Vieira. 3 n lusi-
ilim. sr. Ur..,jt# ite aireila espeaial ua ; l sabbawni, sendo este jasiiflcada, em marco, e
lfloo 'aomiBerio. -"Dia Jotte Aiitnie Mowii'a tMas; 3
$980 i <7e tendo fetto concordata pela firma tt
3i0O| Jos Antonio Moreira Dias &C, e sendo um
QWC dos credores pela quanUa.de ris oilo cen*gj dera'ein brtT
eeitento equairo mil -e qnarento e itaatn, I '? 17.Joaquim Marta CarPetto Viiella. 3 na 1
Paulo Moer G., commerciante em Alie- Ca--ll"-a e 3-na* fabril e contina a faltar.
em abril.
QUARTO UKH9.
Pi imi'Jra e setjumlti ftulemu.
N. 15'.Joqim Pontes de Miranda, 1 ni i'
Pladdo Jos do Reg Araujo leudo faiar una
Tiagem a Eurejw, faca iuilo por inn-rvencao do
1------------------1------____;_______________________agente l'ioto, de toiiasios obj-'dos cima menrio-
DMtA -LISBOA. nao* pertencen les e enistewh ei-ua casa.de re-
Sobri- Palaohe pertogu^t .MifCia da Gloria, capitn sidencia a ra Oh Cade* h. 29, terceiro amia', on-
I Vleme, vai sabir breve, rppehs carp e (e res : trala-se com o consignatario E. R. Ra*etle, lito.
fu do Trapiche n. 44. --------
(t-
COMPA k .'aRNAAltCfiAlU
MvlLiO
de.
para coimtiitiidar o sogundo conpo de Voluntarlos Bolacha ordinaria, propria nara

arroba
25000
1*600
15000
1 _i.
embanfue
dem fina ....
Cafbotn .....
dem escolha ou restoltio.
dem torrado ....
Cibros.....
til........
dem branca
r Patria ; fetizes os cidattas, ijne compeem este
brioso corpo por teram a sua frente ure eoinaian-
dante, que sebera guia-los serapre pelo.caaiinho
da honra h da glra, ijue-eabera adocar-lhes os ri-
gores da dwciphno.
.Nos os mestresdas officass-ao areenar 8e guer-
ra, quelacabaflws de serur sob a suaimaiediata
inspuegao, se por uui lado deplwareos a. sua au-
sencia, por outra lado nos congratulamos por ver- Carne secca (xarque)
mos o seu mrito digaanrente-afWciado, por ver-'Carneufos
mos confiada a tao di:llncto chefe a. direeco-de um Carvao vegetal
corpo expressa nenia ornada para desaffronUr os Cavernas e sicupira
tinos uacionaes. Cera de carrtaUba en bruto.'
\a puis o Htm. Sr. tenente-coretri Apolonio un- jdem dem em velas
mortalisar seu nome as campias do sul, ou nos Cha
bosques do Paraguay r mostrar a esses barba- Charutos.......
ros quanto pode um braco Pernambacaao movido Cevados (poneos)
pelo sentiinento da justa vioganca, mas v cerlo de Cocos (secces) "
que nos sera eternamente Indelvel a saudosa lera- Colla ...
branca de tao digno superior, bem como do respei-' Couros de'boi saleados
to e-admira(to que tributamos as soas preclaras Idera idem seceos espiohados
MLlhZZ a*.Z TSZZZ L"Vill,B-| S. .oiiakte A* Costa Ramos Pilho,4af
rntiria tte parte de quem nao a tem apreseo-lcadeira e 4 na 2, em marco; '17 inclusive 2 sab-
i*zorj tad nennum puocurador pata recebar a que batinaspa i> cadeira e if inclusive 1 sbbana

libra
um
arroba

>
um
arroba
urna
libra
cento
um.
cento
libra
500
410
360
280
500
1.200
virtudes.
Casemire Res -Gomes da Silva.
Jos Luciano Cabral.
Jos Fraocisce. Marioho.
Praucitco Ktbeiro Pava.
Antonio.Joequtm Piees.
Agua le Florida de Morray e Lanmau.
Atraeez-'de-ajda a Aflierrca^ Meerafflrola, dfesde o
norte do Meimt" al ostreilo d agaWes, -esfa
perfume 'tMb'e tohsaatfads oho INftaa arema-
tica a n i ais lina edelicad-a.
As seuhoritas liespatho8s, b8o s deila fazem
uo floftft o raais delicioso perfume ; mas srm tara-
bem habitualmente o iisam n'uina forma de dilui-
CS-i como um excelente meio para alvejare con-
servar os denles e dar am ave e-agradaren" gosto
ao paladar.
S-irvindo de molesta e agradavel advertencia,
rocummendainos aos senhores, que a mesma, usa-
da debaixo desta mesma terna, e^iavendo salpica-
do seu faci, ito tlepois oe travereni gozado as de-
liciosas Tamags de um bello charuto de Havana,
os.iorna presenlaveis na presenca e sociedade do
bello sexo
A.melles do sexo barbado e que tem urna pelle
delicada, aeharo cem o tnaior prazer que e-ta
agua una verdadeira luxuria usada depois de
hayerera feito a barba, pois que ella faz dissipar
te t.i a ardencia do rosto.
VJequeos nome de Murray e Lanman se
aieiu inscriptos sul) cada oav^korio, letreiro e al
mesino impressos no video das propftas garrafas,
vist i pos esta que ua-t'ilta oos raes mos luda a mais
falsa.
VenJe-se uas plrarmaeia de CaOri-; Ba/bosa
e J da C. Bravo & C.
cento
arroba
alqueire
arroba
c
u
arroba
Retraetacao.
n .i,w.) ;ue o commnnicado.impreso ne Duio
do -lia 3 destemez n. 101, somduvida oenbuina,
dirigida ao Sr. AnlonU. de Souza Pinio.
.A .i'lviTtencia que mais tarde saiiiu oeste mes-
m.i bi'irio .uzeado -pie tal artigo nao se entenda
coa o seuhor supra dito, assignada por mira, foi Tapiocas
t4p sunwute para obedecer a um pedido que me ', Tatajuba
tlzeram, e -nao perqu eu m temesse da respos^
manos poltica qne o Sr. I'intj q.ii/. dirigir-me.
Mjpero-a agora.
Jos AiUo Ribeiro.
dem idem verdes
dem idem.cabra. cortidos um
dem idem de onca ....
Doces seceos ......libra
dem em gela ou massa >
dem em calda ..... >
Espanadores grandes ... da
dem pequeos...... ,
Estefras para forro S c&trraV
de navio.......
Estopa nacional ....
Farinha de de mandioca .
dem de araruta ....
Peijao-de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em lolha, boA ,
dem ordinario onrealolhe
dem em rolo hora ....
dem ordinario duYestbllto: .
Gallinhas ......
GMMM........arroba
Ipecacuanha (rai&)..... ,
Lenha em adas.....ceato
Toros.........
I.inlias e esteios
Mel ou melado
Milho.........arroba
Papagaios .......um
Pao Brasil .......quintal
dem de jangada......um
PedTas de amolar .... urna
dem de filtrar ......
Idem de rebolo ..... .
Piassava........molhb
Pontas, ou Chifres de Vaeas ou
novilhos.......cento'
Pranciioes de amarollo de ikxis
costados.......um
dem de louro...... ,
'Rap.........libra
SabSo 4..... ,
Sal...........alqetre
Salsa parrilha.......arroba
Sebo em rama...... ,
dem em velas .
Sola era vaqueta* .
. Taboas de amare*).
dem diversas. .
300
309
141500
2S600
io000-j
*ooe
600
i.'io
240
io:,
350
105000
IflDOO
326.
500
em abril e cdntinft a'fallar.
N. 64.'Ignao'o Jos d*;Hvelra ATrbfM, S na V
MMM e 3 na 2*, em abril e continua A ftltar.
otmrro xtftm:
Segunda e terceiia cadeiras.
N. 11. Tnomaz Carneiro da Silva Pinto, 2 em
marco, e 1 sabbahMt'.'M N. 19.Menelao dos Santos da Fonseca Lios, 2
da2-
32fJ00'!' suPP,can' teni "e -pagur aos ditos Pauto
75000 Moer *'&' e CfynformifTadfc cfltn a sua
75V0O 'Concordata, isto a quanlia de sessenta e
um mil oito ceios e oiienta e uix ris, <|ue
vm a ser sete ^or -uentev eobfe wpbM
rdito, qoer o BtfpfffftWte' Wtther ao dt-
rJoHci pnbliCO dta iqattia, pete que re.|uer hcusiv^ i biBtna^>J'"ca3fetra;bi afrit.
a V. S. strva-se RMni iwssa* o compele- So.-Mhoi1! Jos Moteira, b em abril, i
te mandado- para -es^e-viiii, seupto-eitatn mr'. calel"e *" '* **"&
carta de ditos na fWma db tytl, o m] a?i?7tgaiiS ***fr*W&, 6em abril,
Paulo Merfi & G. Visto ser iutrto C gno- L aa.-Jos Fraooi^wde-Bawo* RogoJonior. 5
rado o lugar em ques se aeba. iamiasive t sn.l-hi**^, em aurli, n* t- ofl^ra.
Pede Vi-S fcQt-mtenR>. E. HJJlH* .---*k-BfOi Jaawsn ftireire; 3 em aJNKi o 3*
os Antonio Morer* Dias.Na qrM dei o c
tjbspacho do Iheor sgulnt. Sir. Recife 8
de abril de 1865.AJenoar Atrawpe.
Por Wnn-(if> men MmUmvtsmt99t(m] inr^lle 2SWS!I5S2A,S! na^* CadFJ?
^ l,ri ^TJ'l, qtfffl; CitOC saDba,ina> em anHf, na. --ailleira e contina
het por ctfddrj a Paul ftort! A C pipa to- faltar
N. 66.Jos Vicente da Costa Basrds, 1 em mar-
co, na 2" cadeira.
N. 72. Maximano Jos de Inojes Varejao, 4
1
a
5S000
15600
25500
45000
250
Si
1
una
am
o
600
24500
2550W)
115006
85W0
240
900-
3500
55000 J
55000
.
arroba
quintal
urna
Cento

as
-+
Mea
UHMJEEIQ.
-
ALFANDEGA.
'.iidiiHenlodo dia 1 a ......
Uem do dia ...............
212:7635192
28:0825580
240:8455772
(Travs
. Unhas de boi .....
VassoursfS > pNassava- .
i Ditas de timb....... ,
Ditas de carnauba......
Vinagre.........caada
AirandegaidePernamboca, 6defflio
(Assignads):
O 1. conferontes, Joaquim nurelw W&nderlty.
O 2.* conferente, los) Marta Cesar do Ainai'afl
Approvo. -Alfandega de Pernamur, 19 da-akri.
de 1865.A. Eutalto.
Conforme. -Ol'escriplurarie,,Joao deAssis
Pereua Rocha.
a-1* '
di izia 1
87
3
25OOO
65000
200
ieabo
8500
65000'
500
dei#6'.
db contedo da petii;.rw aqu transcripta.
E para que ebegue by-dorthecimeirt de todus;
wandet passar ir piwwtfte tito ssui'fl ptrtJll-
cadofek iiaprenas affixados nos lugares;
do &htfh&
%6ife, S d rttaio do $$. t "Slauool'
'Mara Rodrigues do Nascimerito, escrivo,
o subscrevi.
Tristo de Alencar Araripe.
*- 9 Ilhn. Sh. iMpeVtCHida thasdliraria provin-
eial, eti conipnolotod eVaedi'o'E\in. Sr. pre-
sideutC taaowvineia'-dt |4 do torTuie. mando la-
| ikt p(fl)lico que no di; lf fle iidin pffoximn viBduu-
w, petante a jimia da-Tafede. la idsma the-oura-
ria se ha de arrematar a quem por menos Fuer a
pintura de que precisa a poule pensil do Casanga,
avallada em 305*500 res.
A arremuraco seta frtta riS forma da le provin-
cial-ir. 343" 'stftas especisfes aTWr*diieda,rn'a*'s':
As pessoas que se prbpuzefem" i gssa arremata-
cS comparesm na sata tfa's fis9<6 da referida
jimia, no di alciffi Ttrirtrcfottadb pelo ieio dia, e
competentemente habituados.
E para -constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria prosincial de Pernam-
ttMo, 2u-'d abril de 1865.
O secretario,
Anlonio Fefeira da. Anuwicia^o.
Cloula$ speeiaes para a ai aettata^ao.
1.* A pintura da ponte do Casanga ser feita de
unilBiuiiiTAiAj TOTnTroT^?rraeoTn"tTa Trnp'dPtinrciS de
J0.'530O.
2.a O am-maiante dever principiar a obra no
VI'"; espado oe 8 Ovas e UnUsa4aiiode 30, ambo* con-
J20 j lados da data da arrematadle.
3.a O pagaaeato sera rgecteBdo em urna sol
preslacao, qosMido liver sido concluida loJa a fac-
lura e entregue definitivamente.
i.' Para tudo^nais queKlio estiver- es|iecificado
as prstales etiusulas fguir-se-lia que deter-
mina o rigulaoJento d'..repartigao As obras pu-
blicas.
eonforme.-A. F. da" Annunciace.
O film. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. presi-
dente dapaovineia do 25 do coitrtibte, nted> ha-r
publico, que no dia 18 de maio prximo vindbnro,
peras apunta da fazenda da mesma thesouraria,
vai novamente a praea para ser arrematado a
quem por menos flzer a obra dos reparos, de qne
precisa a estrada do- Porto d Gatinftis, avahada
em 7485000.
oA
De' um rifo aden>co de otiro de lei nm 24 br-
.\avei:cJM caatteira por ur. ntantes grandes, dirfcrpnrfs cdthe+es de prata, 1
Femando de Noruffha relogio de aluibeira de onro pafeif inglez, t cos-
0 vaprfr ^PnithihaV), roWfn.Vn- 5*l "" naeliina de coser de mesa com arfmario
dimte Mkr".ins, segtre f-ifrt "Per- e pe-T^trft-cazetay
nahdo no "firA n d'i t-oi'r"nte a HOJfi
meio dia. Receb carga e pa-ssa- Por inlerveucao-do agente Ptnto, no terceiro an-
JKw geiros ateo dia 12, as \ horas da dar do sobrado da ra da Cadeia n. 2. aunde lia-
tarde e hao sef pentiitli-'lo a pe.-soa afguma o vera leilao de movis, obras de piala e um es-
oinbarqdde quafsquer volnmes de carga no dia cavo,
da sahid-a : escriptri do Porte do Mattos n. 1.
mm%
Para o Rt d laneiro.
O brigp escuna Joven Afiliar, pretende seguir
com|muita brevidade, lendo parte de seu carrega- j
mnto p"rmpfo : para o resto que Ihe falta e es-
cravosa frotes, paraos quaes lem bons commodos,
(rata-s cpm os seus consignatarios Antoaio Luiz
d Oliveira Azevedo & C.
Rio de Jane ro
Para o in*cedo porto segu com brevidade o
veieiro brigue 'braaHeiro fornique, caprto Lourei-
ro, receeado anda a'guma carga : trata-se com
o consignatario Antonio de Almeid:t Gomes; ra
da Cruc-n. 28, prinaeiro andar.
Para o Rio de Janeiro.
Preten*\egWc'bVmuit:r brevidade o palha-
botrt -Pieticfe' lem puras do sen carrrcmmehto a
beedo, para-o resto que HwMtCM escravos fre
te para os qnaefltera eicellents (ManSodUv trn-
Utlim leilao d baealho Sai-
ne *JohuCoii.
Sem reserva ie preco.
HOIK
O agerite Pestaa far o seu ultimo leilao de ba-
camo para acabar, sem limites, em lotes a vonia-
de : qbartafeifa 10 do correte pelas 12 horas da
roanha no armazem do Sr. Vicente Ferreira da
Costa defronte da nscadinha da alfandega.
LEILAO
205000
10#W
15000
marco, e I era nhril, na-3' cadeira.
Secretana da Pacutaade da Drrelto do Recife, 8
Je iriM*> H- W,. -
O Boaj|tajM|
Jos Honorio t- de Menezes.
Tpifcttiiil do cownaerdfl
Pela secretaria do frrbuhal do co'mmerclo de
Pertwmbuco se ftfz pu'blftb qe nesta dala lii-am
rfgirilradi os dous eentralos de sociedades segra-
les :
De Hanoel Jos da Confia Porto e Anlonio Jos
Coimbra Guimaraes, Portugnezes, estabelecidos
DMIr%Ma4M sob a lirnVs o>!fttmror,frmSn 4 C, da
qual fazia parwllmiqde Jos M SMKtj que-e
retiron, e fica desonerado de qualqpor responsa-
hilidaie ; devend< dita sociedade durar desde o
i do eorrerfie, data do contral-i, at 31 de agosto
de 1868, com o capital de 12
los dous socios em partes iguar*.
De-Mnury,Keaaaajami 9n 4t >'., comosla de
i'edr.i M. DHiiry, J,u in Itoma^aera liiho, salida-
nos e respowsaaret, e um ceflunaauaitartev estabe
lenids nests cl-Iade sob a referida tlrma, e cujo
contrato deve durar dcsta data quatro annos de- j
pois, com o capital de 6d:0h6fc, para o qual entra
o commandilar'io com olhDO, e cada um dos So-
lidarios com 5:0005-
Secretaria 5 de maio de 1865.
Julio GiHmarr's
Offlert roalr.
Arsenal de fierra.
O Sr. teflettteroriwel (Mt-ector do nvo arse-
nJtrnraMta fa'tvt*'publico T1* no dia 13 do'corre ra-
le as 11 fiorti<'fl(lir!WrW)fii refteti ordfostas para o
fabrico de 3OrnocmtirsdebTim da ittrssra desti-
nadas ao segunlo corpo de voluntarios, fern'ecen-
(lo o arseiw'ta materia prima j corlad* : os pre-
tedots apreseularao nesta repartfcao na vspe-
ra da ar'remalacao as habilltacpei do costume.
Wr^'teria do arwial de- gfcrra e Peraibn-
c< lO-dttbietMtfS9W'
O ecr'tplrario,
Jane AVredo de Carvlho.
SeKMf'f*ira tB do'corretlie mez, rr a ra?a
-le vrtida pela iiitima vp;:-.n porta i* salas das
amUSnea*, pelas 11 horas eiiia, aoaea KM sa-
brado dh-rtia da Lapa n. 13, cuja arremaiarjo-
fett pelejizo 'te orph*as desta cidade, a rai|e
rmenlo itn io*>taTiante dos be a* de fteado Pedro
Ig-narih BirpKsIft.
Concillarlo de Franca.
Cr>nToftn"0:itt. 7 (fi'obnvtttttSo consttrJtt^ errtf
o Brasil e a"FSthtA'o'msul rvrtret faz pobWco,
A arr*1ut|W.Sera feitama-fortuda ie* previo-1 T^Iu^VT 9*>vmt*e 9oWi* *****
cial n. 343 deja de maio de 1854 e sbfi as clau- L**,lleAr.0,,u
suias espeetse9|*publicadas.
N. 75.Loiz OetaRO Wbtz Barrete FiM, 2 em ta-se com ogstruvconsiytiamnjs Antiaia Lnrz dn
Oliveira Azevedo & C, no sea escrii*)no roa da
Croe n. 1.
GO&PAOTIA BRASILSfflA
E
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
al o da 16 do correte o vaor
Toihliits, cumman-laiit.' o pri-
_(miro tenenle Pedro Hyppc-lilo
:v-35HB*''Ruarle, o qual dopois da demora
do co'stnm s-guiri |ora os portos do norte.
DesdSja ri-ceb'il's' passageiros e engaja-se a
carga que o vapdr.poller conduzir, a qiial dever
ser embarcada rio dia de sua ebegada, encommen- cife n
(ia's e dinheiYo a fre're at o dia d 1 sabida as 2 no-i ^ -
ras di tardo : agencia rn dft Cruz n. 1, escripto-' Leilao de
fertteCido pe- i ri*'d Antonio bnkl de Oliveira Azevedo vv C.
COMPANHIA BUSILEIRA
DE
PAQEIS A VAPOR.
Dos port js db norte espera-
'^^.-KSx <5o at o dia 2 do crrente o va-
- '^kI*^. 'jdr S'"3"'0 ^ ^'t' cumman
I '"p* rri 9 ila demora do costume seguir
para os portos do suf.
Desde j rVc'bern-se pa'flge'rros e rtigja-sQ a
earja que o vapor p./der conduzir, a qual dever
ser'ewtarcSch W dta afe stfi- cbegmJa, encom-
mnd*s f ilinttetf-i'arte ateo dia dA sabida1 as
inorad : agffcia ru'ffa Cruz rr. 1, escriptsrlo de
Atflagio Luiz de Drvtra Azeredo A C.
De 1 mobilia do Jacaranda constando de um so-
f, 2 consolos, 1 mesa de meio de sala, 12 cadei-
ras de guarnicao, 6 cadeiras de bracos I espetho
grande cofir moldura de j-acarand, cadeiras de
aliarelio, t dita de hrtgos, i mesas de amareilo
pequeas, f lavatorio, I Y'mario, secrlari de
.iBrelio, 1 cfirmeda, f jftritrda rotopa; 3 esiantes.
1 relogio de parede.mesas, catrtieirce-, llanteru
de metal, tapt'p; 2 est^rttfcras, oeolo de al-
cance, 12 coittejee de prata.
2 prelos e seus prtences com porcrm de tvpos.
i 20 resmas de panel hollanda liso de ns. ^ 2 e3.
Uma'livr'ahM 'coni'pl'eia coofebdo obras im'p'dr-
|taitesde direito e litie'riltra, dos autores mis
: modernos, bem comb pdrc'So di livros proprios
; para semillbalas.
Martins far leiiao por ordem dos credores d
Rvd. padre D. Jos Antonio dos Santos Lessa, dos
bens cima existentes no armasem da ra du Im-
perador n. 37, onde ter lugar 0 leilao.
Quiula-feira H ilv eorren-l^.
Comecar lo%o""< 10 hdras d diaj os- proten-
deptes podem elarRinar a Telacie dn3 livroe em
mo do mesmo "Martins, a .ra' da Cadeia do Re-
!>, priraeiao andar.
GE-
8:6615353
CONSOLADO PROVlSCtAL.
Rendifnento do dta
Idem do dia 9
1 a8;
. ^ ===*==-RECEREDORtA DE RENDAS INTERNAS
Hnportaeao. RAEfev ds PfiUNAMauco.
( .ropeira naciana Una Bsoolko, entrada da Rendlmento do dia 1 a 8...... 7:8015009
Itapia couiguada a Battar & Oliveira, manifeslou ; dem do dia 9................ 860534
1:710 alqueires de farinha de mandioca; aos mes-1
ino's.
Vapor naetoeal dttzoiro 4M, entrada dos per-
tos do sul, manifestoe :
De Hio de Janeiro
20 jarazes taadato; a Deraingos Rodrigues de
Acxlrade.
2 caixoes fumo ; a J. B. des Res.
1 caixote livros em branco; a Maia & Espirito
Santo.
2 felices de ao; a Matuel Aires de Ajuiar.
t caixote maBiresto; ao inspector da atfandega.
: caixoes mercadorias; a Coelho Si Freitas.
2 caixoes papel *P. H. t^uls.
1 caixote papel pintado; a Jos Nogueira de
-Suuza.
MOV MEMO DA ALFBEGA.
VJlumes entrados com fazendas----- 354
< com gneros..... 499
Volnmes sahidos com fazendas.
------- o- -gneros..
-------853
208
962
-------1 1,170
Jesearivg'a'm rfo'fa iodo crrente.
Gatera fraucezaAdelemercadorias.
It .rct mglezaRounM -mercaderas.
Rirra itinumarqoezaItomnirirlha de trigo.
Barca franceaa-^io Grande "idem.
BritiirhollahJfez^/Wfirrrs--'idem.
Marca igleza-O/mt/ii hacalhao.
Escuna bollaudeza-ta***!' -forro em barra.
Briiiie porluguez Ln>* Hiagedo.
L-uro portuguezJu/w farelo e Iagedo.
Birea voaluiiiieiaS. ^oaocharpje.
i riiie nacionalCardi'aidem.
Su iwe-benanhBla MtreMtlnjdem.
Birea ingleza f-'entuey'irr. 1) i- 0.1 inglezaBf!<- Ponte"
It- i.'tie inglezi Binoa nefUeguonro Tbsmni -idem
Briue iftglez-%KntfrtMiUem.
18:398R012
6:1945699
24:5905711

MQYIMENTO BO PORTO

A'nrioj entrados no ita 9.
Celte -108 dias, brigue francez Aimable, de 180
toneladas, capito Kermoran.equipagem 9, carga
vilio outros gneros; a N. 0. Bleber 3TC., Sa"-
cessoresi
Tridstre-92 dias, brijue austraco Kltore, de 204
toneladas, cap lao To maco Sinobugacb, e-jutiia-
gem 9, carga 1850 barricas cora farinha de trigo;
a Manoel Joaquim amos e Silva Ji Genro-, re-
cebeu orden e seguio para Babia.
Navios sahidos no mesmo dia.
Rio de Janeiro -brigue eseun+braeileiroJeoen Ae-
iliur. capito Manon los Perestallo, clnga aaso-.
car>t e*ra**alie4trd|ir>
Ker Yerle- por Maoeie^-nitaeho braelerro iabua-
tao, capito Jos A. Caroeiro da Cunha, carga as-
sucar.
Araeatyhiate brasltetro Rxaiarflo, capitn Trala-
no Antunes da Costa, carga diferentes gneros
Barbadesbrigue inglez Sarali, capito L. Kaegbl
em lastro. '
Anilinas patacho inglez Gtrtruds, capito George
Bussel, em lastro. .'
New-Yorkpatacho inglez Salmos, capito J. E.
Mechaer, cargaassiicai._______
Babiapatacho infiel /o*r Brye, capito, John L
P?*> carf mesma qoe treaxe de New-York.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal,
Secretarla da thsoufarla pfVfntlaf de" Pernam-
buco, 26 deatarM e tem. ,1. mymnVt 0
O secretario,
A. R. dajAnniinciscSo.
0saui(fis.
8ala Cas fie .Misericordia 4o
aWrfl.
Pela secretariida Santa (Jasa, de Misericordia
do llecife se faz publico que em maio correle se
acham de mez os .aguintes Srs. : mordomos Dr.
Antonio Maria d Karia iN'eves, no hospital Pedro
II; tenenta-coronei Actenio Carlos de Pinho Bor-
ges, no.collegio de orphaos e casa dos expostos;
e Antonio Jos Gomes do Correio, no hospital dos
lasaros, collegio das orph3as e hospicios de alie-
nados; e podem ser procurados para negocios re-
lativos aos ditos estabeleciinentos, o primfiro na
theswraa-provincial tus horas* sett expedien*
le. e tora dellas era seu sitio na estrada de Joo
de Barros; o segundo em sua casa da ra da
Unio, ou na alfandega as horas de seu expedien-!
te ; e o tweeire eea-ewe reiidewera Pernambuco 9 de maio de 1885.
Oxonstrt do Franca,
Osmio Lapnrte.
Companhift d cwa44#m- d* PefwHH-
Smm*.
AedtkiMe autorsa^en -da pMsideMM teiw esta-
cermpanhian* da 18 oVcorrlBi 4b vonatr etn
; hasta ptibeano-portiodo rfSaTt! 13 cavaWos 4n-
eapazes do servijc.
Onartel no Campe das Prineezas 8 de mido de
18V.
Manoet PorBrlo de Castro Antojo,
Capito commandante.
^rO
LE II OES.
De mobilias completa-!, pianos, escra^os de am-
bos os sexos, camas francezas, commoflas com
tatnpds de pedra marmore, cadeiras de balanco
ootn mola, lavatorios, 1 bom realejo, 1 bilhar com
seus prtences, 1 cabriole! com arreios, machina;
de costura, cadeiras avulsas, candelabros, can-
dieiros a e;*z, jarros de alabastros, touc.ideres de
Tbogno, mesa para jantar, guarda lonca, raarque-
'zias, neos quadrers e ontros artigos de gosto.
eilafeiff \2 docttrenteas It horas
NO GUASDK AilUA7.KM DO A6KNTK
OLYMPIO
3(i ftua da Cadeia30
Leilao de batatas.
Heje 10, ha ewbde 2R0 gigos com bata as che-
'gadas ultimameaRe em lotes a volitado dos com
pradores : as l hora oe largo da alfandega.
Leilao de batatto francesas
das pelo navio francez
Grande.
Tin-
Rio
HOJE
XfiltiSItO
-anic;
EltfPtEZA-SOIMBEA
Retrita tmordiaria livre de
a^lgnatnra.
Quart-fera 10 de maio de
-i r\r
EtepresetHar-se-na o moilo aj plaudido e interes-
sanlf-drama em 5 actos
\IILH\ OOLWU INIl
e o lurewrw g
de Santo Amaro.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do;
Reo1fe8de nwi*dal83.
10 esernrao,
F. A. CA-aU;anti Goasselro.
4- U consethode compra? d arsenal u.- guerra
prafeisa comprar o seguinte :
caixaz comolhsdeflaodres etiarcoal, ten-,
da iHna 16'pnltgaias- de. cumprimente e 12
de largura,- preprlas ao fabrico de marmitas : Find i o drama o Sr, Lisboa,, representara a mui
pessoas que quizerem vender dito artigo^ to applaudidftscena-'Oletir-rKa
sentem suas propostas em caita techada, na '
sala do consetno.as U horas da mannaa do dia 12
do correte.
Sala das sassoos do conseiho de compras do ar-
senal de guerra 8 de mam de I86iO eticarre.
gado da escripturacao,
Manoel Jos de Azevedo Santo-.
Conseiho fcoortuBttvaviies.
Contrata o canthd ao dia 11 do corrate mes,
sob as coadiQ-ifs do c-'.y', a corapr* dos objeclos
BRASIL E 0 PARAGUAY.
Orn' ffm ao espectculo a nova comedia em l
carj
O agent Pesia a fot* leilao de i-orcio de gigos
conr batatas francesas rrad* o Havre no navio
francez RioGrande as mais novas e superiores
que tem vindo a este mercado, serao vendidas em
um ou mais lotes para o qoe tem a honra de
"convfdat seus nurderosos freguezes para hoje as
10 horas de, maahaa no armazera do Sr Annos.
Leil* do obras de pratn, onro e em
escrave, como seja
2 pares de brinco, 2 pulseira, 1 atwate; 2 era-
tes, 1 liga, 1 botao, 5 aneis, 2 corremos para re-
logios e I nrtrfWf*pf?of>, imMtle nfro.
4 Mrii cwn; r.fflja mudn,
relogios tleprn la. de oaro c dher-
sosobjeclos de pr'-la.
MaTtins far leilao por ordem do Ilim. Sr. Dr.
consol portunuez dos objectos achn pertenceotes
a diversos espolies.
Quinta-feira 11 do correte.
No armazem da ra do imperador n. 37, as 11
horas.
"^ Feir semanal
GUANM AUMAZEM DE: LE LfES
1)0 AGENTE
OLYM.PJO
- -lina da Cadeia do Reelfe-35
llavera lrilrs todas as semanas
Leilao quiuta-ftii-a \\ de rimo as 11
horas, a roa da Cadeia armazeu
Humero 53.
De 2 casas terreas ns. 48 b ou, sitas na segun-
da travessa da ra da Concordia, ; i i lie a das ha
pouco, sao de'fr'otire das do Sr. liai ibu.omt-u e
rendem 20,R. per wist, chao forerro.
Pelo agente Kuzebio se vender as casas terreas
como cima desenf-tas, n'aquelle dia e hora p.lo
maior prego qoe se achar, o para intormago o
referido agente as dar.
Leilao de tscravos, movis e litros.
No sobrado-da ra das Gruzcs^ aune o 34.
Quinta iriha 11 w. mmOi
O agente Pinto fai a' leilao por conta de urna fa-
milia que ri.tira-se desta provincia de lodos os ob-
jectos ahaixodeclaralos existentes no sobrado da
ra das Cruzes n. 3'i.
A saber :
Urna escrava perfeila engommadeifa o cosinhet-
ra, com 3 filhos sendo o I de o-auoos, o. 2* de 3
ano[js o o de S mezes.
Urna mobilia de Jacaranda, I pian.-, 1 candela-
bro, casticaes com lanicrnas, cautas t>auce/.as, me-
sas, cadeiras, apparadores, goarda roupa, comino-
das, toucador com .espplho, costure, estante,
louga, vidroSjrrystaes emuitos- oulro artigos de
uso de casa de famia.
Diversos livros.
Principiar as 10 hora em p'eoto do dia cima
dito.
i iji laUltllM i-.m,
atisos prnases.
Offer%Ce se orna pessoa para ama d.i casa de
poocft famiria ou de rapaz solteir., a -rnal cbsintia,.
iava.e engomma : a traU na ma de Horta?" n. 36-
Sociedade lim'v boa lino.
De ordem do Illm. Sr. Dr. preMdertK-scifnliatro
aos Srs. socios que foisaarcalo o dia 20 para a
partida d corfeh'te mez ; e, nutro sim, qu na
lpalwre;saH'as,5ca'licae, 9 trvela?, 1 ea-; formado at. 29 doe astatulos, devem procurar
neg e 1 faquemn todo de prata. H ?eu8 bilhetes de airada at l'i em mao do Sr.
1 esoravo de orne Juannrm. fthesoureiro, a que aposentarlo iizualmente at-
114%^}3- *8t,'S'FoaspropWs 14 ceTite, a1im de ob.er
jBaaouaacifs. aova*).
Gaegoms procurador.....Teiieira*.
Anaslacio, KtVaa propriUrto. Poeto/
O agertle Pir.t>, fara letlo a refr.irimtfitri do
inventarame dos behs do tina io Luiz Pedro das
Neres e n-r man lado do Illm. Sr. Dr. juiaorphSos
do-cs"f>r3vo..loa ro e 2020 de prsta, constantes dos ohjectos veima
indicados, ao meio dia do dia a ima dito, 00 ter-
ceiro aoAer do soleado da ra da Cadeia u. 29,
aoftd ha vera leilao le nwwis.
.eilao de superior toeinh de linas.
ttOefE.
O agente Pestaa far feilo por conta de quem
perienivr 4 )aeaio*' teBe.wtio -le MAs mili-
to novo desembarcado estes dias. en lotes, a von-
taeios compradores~. qo.afH.feira 10 do corra-
te as 10 horas em ponto ao .inotseni do Anres
defronle da alfandea.
var-se o disposto no 5 \ do art. 17 dos. mesmos.
estatutos, nao reeeben* mais depois esse dia o.
ocmeflH director prnposta aUtnma.
Secretaria.dft socieJide recreativa Cjrvbantitu
9 de maio 4 865.
O secre'ario,
Faustino Jos ds i-^onseca.
Precisa-se de urna ama que sai! a cosinkar 0
enspoTreaT para ca.sa.de ponca familia : na ra da
Cadgl'&o Recito n. 3,, primWo kml.tr. ^
A possoa que annunoion pre'clslif d* 150A'
sbhrtliypoiheca em um escrava, dirlj-se aos
Afosados, becco do Lima n. 7. '
g -- "^ 1
Precisase dft um eequeiio para caizeiro de
tisera*, de 12 a \\ araAos de idIW : na ra da-
Amorira n. 36,
J
ILEGTVEL


trtMi*J4
Aluga-se o terceiro andar e seto do sobrado
n. 4 da ra estreiu do Rosario, com grandes com-
modos para familia numerosa: a tratar no segun-
do andar do aesmo sobrado ou na ra do Impera-
dor a. 2.
Antonio Silverio Barboza, Cynllo de Le-
ntos Nones Faguode.-, Eduardo Thompson e
Joaquim Moreira da Silva, contrictos polo
passamento do sen collega e amigo Jos
Augusto Galvo Pires, fnandam celebrar
quinu-eira ti do correte, as 9 horas da
manha, urna mi>sa na igreja matriz da
Boa-Vista, em sulfr;.gio de saa alma, pedem
aos amigo e coilegas do fallecido e aos
seus de assisiirem a este acto de retigio e
saudade pelo que Ihes (icario summamente
reconhectdos.
AMA.
Precisa-se de urna ama que saiba cotinhar bem
e comprar para casa de pouca familia : a tratar
na ra do Pires n. Si.
AVISO.
Ama
Precisa-se de ama ama para casa de pouca fa-
milia : a tratar na praca do Corpo Santo o. 17,
terceiro andar.
Mca.
Precisa-se de un offlcial ou caixeiro para botica,
que teoba pratica : na ra larga do Rosario n.
31, botica.
Theotonio Feliz de Helio vai a Europa,,
deixa por seus procuradores, em primeiro lugar
, o Sr. Joo Flix de Mello, em segundo o Sr. Joa-
quira Ferreira dos Sentos Coimera Guimares, e
, m terceiro o Sr. Manoel Joaquina Ribeiro.
Antonio Fernandes de Almeida, subdito por-
: tuguez, vai ae Rio de Janeiro.
Eduardo
! Europa.
Os abaixoassgnados, moradores na rna da Ca-
deia do Recife n. 3, faiem sciente aos devedores
da massa fallida de Joaquim Vieira Coelho \ C,
que tendo arrematado as dividas pertencentes a
mesma massa, sao lies os aicos autor isados a
receber laes dividas, portante tem marcado o pra-
so de 30 das para os seohores devedores virem ou
maodarem pagar seus dbitos, findo o qual se pro-
mover a cobranea judicial.
Jos Joaquim de Castro lloara.
Joaquim BaptisU de Araujo.
illllll.
O Lachare! Lourenco Avelino de
querque Mello continua a ter sea escrip
tono de advocado nos auditorios e tribu
naes desta cidade : na ra do Imperador
IHl
Albu-|
A 500 rs. a cuia de fe jao mulatinho.
A 500 rs. a cuia de feijao mulatinho.
A 200 rs. a cuia do boro milho.
A 200 rs, a cuia de ora milho.
Cheguem depressa a esta pechincha at que se acaba o qual se uende por este pre-
fo pela proh bico que ha as ribeiras.
Hotz, cidado suisso, vai para a
l m aportante curativo.
.Nao temos conhecimento algum de nenhum ca-
| so, que to perfeltamente mostr de ama maneira
mais clara e persuasiva o poder da sciencia medi-
ca sobre a molestia, como o que se dea com o Gibo
; do Sr. coronel Tibartino Pipto d'Almeida da cida-
sciente ao respeita-1 de da Victoria. Este moco, que ha poaco se acha-
O abaixo assignado faz
vel corpo do commercio que deixoa de fazer par- va inutilisado, soffrendo as dores as mais atrozes e
te da sociedade que tinha na prensa de Francisco pungentes, provenientes de excrescencia, ou exos-
AWes de Moraes Pires, cuja Arma gyrava sob a j tosis nos ossos, acbase boje resUbelecido e com
de Pires & Pinto, ficando o dito Sr. Pires na res-' praca de lente no batalbao de voluntarios da pa-
ponsabilidade de todo o activo e passivo, visto ser ,ria> Que seguio para o campo da batalha em desa-
eile o gerente ; assim como scientifleam tambem fronla dos nossos bro-. Soffria elle em differentes
I n. 40.
ftftM
Saceos grandes de milho novo a 40.
Dito dito de feij3o mulatinho a 9)$.
Ra dos Quarteis n. 22 junto a loja de funileiro.
que de hora em diante ser a firma social de Cosa
& Pinto. Recife, 10 de maio de 1865.
Jos Pinto- Ribeiro.
Antonio Joaqnim de Senna Jnior, pungi-
do da mais cruenta dr, convida a seus coi-
legas e amigos a asslstirem a urna missa
que se ha de celebrar na matriz da Boa-Vis-
ta no da 11 do correte mez. pelas 9 horas
da maoha, pela alma de sua muilo presada
e chorada irmaa D. Eliza Augusta de Senna,
fallecida em Taubat na provincia de s.
Paulo.
Ama de leite.
Pretisa-s'e de urna ama que lenha bom leite
na roa da Guia n. U, primeiro andar.
Rogase ao Sr. Emygdio de Lavor Paes Bar-
reto estudante que foi [ireterido no anro passa-
do do Seminario de Olinda, que techa a boa-
dale de vir ra Velha n. 40, pagar nao so a
quantia de 43.J de aluguer de casa, mobilii e co-
medorias, quo fleon devendo quaido d'ahi sahio,
como tambem restituir algumas camisas e um
eollcle branco queconduzio, nao esquecendo tam-
bem o dinheiro que tom u empreado ao criad.
da mesma casa, visto que tem se lorn do onaisso
ao cumprimento de Ue? deveres._____________
Pede-se ao Sr. Emlgdio de Lavor Paes Bar-
reto, estudante preterido d) seminario de Olinda,
de 234 que ficou devendo de lavagem e eogom-
rr.ado de roupa.
Precisa-se de urna ama livre ou captiva
! para todo servico de urna casa de peque-
: familia, menos o servico de cosinha : na
ra do Rangel n. 25, segundo andar.
iBstiluto Archeologieo e Geographieo Pcniam-
bucano.
Navera' sessao ordinaria quinta-feira 11 do cor-
rente, as 11 horas da manha.
ORDEM DO DA.
Discusso do ercamento para o auno social de
1865 66 :
Trabalhos e pareceres de coramissSes :
Secretaria do Instituto, 8 de maio de 1865.
J. Soares de Azevedo,
_______________Secretario perpetuo.______
LOTERA
\ AOS 6:000,5(000.
Sabbailo 13 do correte mez, se estrahi-
r a 2' parte da Ia lotera (i5a) a beneficio
da matriz do Bonito, no consistorio da igre-
ja de Nossa Senhora do Rosario da fregue-
zia de Santo Antonio.
Os bilhetes.meiose quartos esto a ven-
da na respectiva thesouraria ra do Cres-
po n. 15,
Os premios de 6:0000000 at 10^000
serlo pagos urna hora depois da extracto
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribu iludas lisias.
As encommendas s rao guardadas se-
ment at a noite da vespera da extracto
como de costante.
0 thesoureiro,
_____ Antonio Jos Rodrigues de Souza.
partes do corpo dores as mais agonisanles, quer
de dia, quer de noite continuamente atormentado
por taes affliccoes e dores, quasi que aborrecido
da existencia, tendo posto de parte toda fe e con-
flanca na medicina, porque experimentou todos os
remedios por elle coohecidos; e na realidade pa-
reca, que para elle nao restara esperanca alga-
na : eis que se resolve a submetter-se ao uso do
xarope alchoolico de veame, e immediatamente
pela eficacia e excedencia deste xarope o mesmo
se achou, dentro de poaco lempo, livre dos padeci-
mentos, e a risonha esperanca tornou de novo a
| reviver em seu coracao sob a poderosa e benfica
influencia deste admira vel medicamento; o cresci-
meuto da testa, e de outras partes do corpo em
breve principiaran! assumir nm carcter favoravel,
diminuindo o aspecto de sua malignidade. Aman-
sado sangue, e mais humores do systema, torna-
ran adquerir urna apparencia clara e saudavei;
as dores atormentadoras d'outr'ora o deixaram, e
urna doce e suave tranquillidade principiou a per-
correr todo o seu systema, restaurando Ihe a dese-
jada paz e socego de espirito; os logare* cresci-
dos do seu corpo, regularisaram se, pondo se no
seu estado normal, e hoje se acha perfeitamente
sao, gosando de um perfeito estado de sade, de-
pois de se ter visto privado deste grande gso do-
rante bastante lempo. Elle dorante esta saa cara
apenas fez uso de eito garrafas do xarope alchoo-
lico de veame preparado pelo abaixo assignado
estabelecido com botica na ra Oireita n. 88. Me-
commenda-se mui particularmente aos doentes,
que empreguem toda camella na escolha deste ad-
miravel remedio, afim de que nao obtenham outra
composico, pois que todas as mais preparaedes e
imitaedes desta natoresa sao falsas. Vende-sV, co-
mo Qca cima dito, na botica da roa Oireita n. 88
de
________________Jos da Rocha Paranlws.
Em casado abaixo assignado, ra das Cru-
zes, bairro de Santo Antonio, n. 41, segundo an-
dar, acba-se urna enanca que foi encontrada sera
que houvesse pessoa que a acompanhasse : quem
poii; a ella ti ver direito, dinja-se a sobredita casa,
que dando os signaes certos Ihe ser entregue dita
crianca.Manoel Jos da Silva Neiva.
No mez de abril do correte anoo fugio do
engenho Cordeiro o escravo Vicente, cabra, de
idade de 40 aonos, poaco mais ou menos, bem fal-
lante, estatura regular, cabeca grande, com duas
pequeas cicatrizes, urna na testa e outra no rosto
do lado direito, beijos grossos, queixo comprido,
nariz grande e direito, mos e ps pequeos, cha-
peo de couro, carreiro, loca viola, e supp5e-se
que seguio para Agua Preta ou Cmaro*, onde
tem andado : roga se as autoridades policiaes, ca-
pitaes de campo e pessoas particulares que o Ta-
cara capturareconduzilo ao engenho cima, qae
serao bem recompensados ; proteslando-3e proce-
der judicialmente contra quem o tiver acoutado.
A pessoa que annunciou precisar de 150*,
dando por hypotheca urna escrava, dinja-se a ra
da Imperatriz o. 34, primeiro andar.
Quera precisar de um moco com bastante
pratica de commercio, dirija-se a ra larga do Ro-
sario n. 40, primeiro andar.
Offerece se urna ama para casa de pouca fa-
milia ou casa estrangeira : quem pretender diri-
ja-se a ruado Palacio do Bispon. 38.
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQftO DE LONDRES
Aluga-se Y casa terrea 105 da ra de San-
ta Rita : na ra da Aurora n. 36.
Estando contratada com o Sr. Francetino de
Souza Barros a venda da casa n. 25 da roa de Ma-
tbias Ferreira na cidade de Olinda, que foi do fal-
lecido Dr. Manoel Fllippe da Fonseca, e ignorah-
do-se se os chios sao proprios on foreiros, fazse o
presente annuncio para que quem se julgar com
direito aprsente dentro de 8 das, contados des-
te, os seas ltalos a Antonio Nobre de Almelda, na
roa Augusta n. 59. Recife 4 de maio de 1865.
Agencia de passaporte.
Caudi no do Reg Lima, despachante de passa-
porte, tira-os para dentro e fra do imperio por
comraodo preco e presteza : na ra da Praia n. 47,
primeiro andar.__________________
a praca da independencia n. U, precisa-se da Allemanha, e tendo comprado ludo as melhores condices por ser a dinheiro, por isso vende lodo
de ama ama para compraD, cosinhar e fazer todo e onomr aruan hmn nnr man/ h u .i. .. .:s...imi. r.. nnrr i.i.i,.m o mais servico de casa de pouca familia.
Casa de campo
Aluga-se em Sant'Anna junio ao sitio do
Sr. Thomaz Harding, urna grando casa e
sitio com grandes commodos para familia,
tendo estribara e casa para escravos sepa-
radamente, tem cacimba com boa agua, ar-
voredos e pcopor^oes para baixa de capim :
trata-se na ra da Cruz n, 4._______t
Solicitador.
O solicitador Pedro AlexandriDo da Costa Ma-
chado transfeno sua residencia da ra Imperial n.
36 para a ra do Rangel n. 38, primeiro andar,
onde pode ser procurado para os misteres de stra
profisso, quer no foro drsla cidade, qur nos do
Cabo, Ipojaca e Escada, para onde se encarrega de
cobrancas.
DE
THOMAZ TEIXEIRA BASTOS
N. 60-Rua da Cadeia do Recife-N. 60
Todos os artigos abaixo mencionados, foram comprados recntenteme pelo dono do eslabele-
cimento as principaes fabricas de Paris, Londres, Birmirigham, Manrhesler, e em diversas cidades
da Allemanha, e tendo comprado ludo as melbores condices por ser a dinheiro, por isso vende lodo
fazer todo e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteiramenle liqui-
| dar e ter de partir mailo breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com
Aluga-se um escravo moco official de pe-
dreiro e proprio para todo e qualquer servico de
casa ou de ra : na ra Nova de Santa Rita n. 51.
Precisa-se de urna ama para lodo o servico ta neste vasto armazem ricos objectos com bnlhantes, como boloes, anneis, rselas etc., e
de orna casa de pouca familia prefere-se escra-oera *ssm> diversas obras deouro, como trancelins, correntoes, oculos. face-malos, anneis, e muilos
va ; na ra do Llvramento o. 20, segundo andar, j outros artigos, relogios de ouro, inglezes, do afamado fabricante Beuneite ; completo sortimenlo de fa-
] zendas finas e modernas ; miudezas, perfumes, perfumaras finas dos principaes fabricantes inglezes e
francezes, como L T. PIVER, Labio, L. Legrand, Ed. Plnaud & Mever, Deletlrez Parfumerie du
mond lgan), Violet, Societ Hygienique, Monpelas, Mailly, Regnier, P. Goeland, e inglezas de Eug.
Rimmel e ouiros ; ricas galantarias em marfin>, mar de perola, etc., fabricadas na China e no Japo;
ricas pecas de cristal fino como anda nao appareceram nesta cidade, e bem a^sim modernos lustres
para velas, ditos para gaz e para pelroleo, serpentinas, casticaes, enfeites e adornos para cima de con-
solos e para grande toilletle, o que se tem feito de mais elegante em Paris, em Londres, Birmingham
ele.; modernos apparelhos demelal fino inglez para cb e caf, os quaes nada tem de inferior prata,
e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos peotes de tartaruga da ultima moda para trancas de se-
lina para cha e caf,
Santo Antonio.
Estando prximo o festejo do glorioso. Santo An-
tonio previne-se ao respe tavel publico que est a
venda a trezena do mesmo glorioso santo, muito
bem confeccionado, impressao ntida e brozada :
na ra do Imperador n. 15 defronte do convento : n,,ora!!> excellentes luvas de pellica do afamado Jouvn, apparelhos de porcelana
de S. Francisco. a,,os Pa jantar, e immensos artigesde porcelana fina dourada, como ricos vasos para flores, figuras,
ltc'; Ia,^0 d & C, para se tocar na ra, ditos
... e bonitos instrumentos de physi-
ca (mgica) para thealros ou saloes, ditos de phantasmagoria ; lanternas mgicas, cosmoramas com
i uo vistas novas, dia e noite ; stereocopios de nova invencao e com bello sortimenlo de vistas das principaes
-----------------------------,------- cidades da Europa ; grande sortimenlo de brinquedos tinos para enancas, e bonecas fallando papai,
A ttCitOnfl "HJ'f'J grande sortimenlo de candieros a gaz, os que se tem feito de mais elegante e que tem mere-
** "WyWV cldo toda a aceilaco na Europa, grande e magnifico sortimento de caixinhas, cesinhas e outras galan-
os abaixo assigoados fazem sciente ao respeita- tenas 'fltas Je criDa e seda proprios para presentes; grande sortimenlo de estampas finas coloridas
O conselheiro Jos Bento da Cunta Figuei-
redoe o '
Jnior mudaram o seu escriptorio
para o sobrado da ruado Crespo n. I,
Passeio.
oSsdheiroJos Bento da Cunha Figlel'- iS^BSEttwEEFl,. S 7 VTumI
bacharel Jos Rento da funha Fionefrprin cmDles oncantes Pieyel, Wolff & C, realejos modernos de Gavioli &
vel publico que o Sr. Jos Ramalho dos Reis, del
xou de ser sea caixeiro desde o da 20 de abril
prximo passado.
Recife 6 de maio de 1865.
_ _________________Gama & Silva.
O Sr. Jos Soares Pinto Correa, tem
com o fundo preto e de outras de todos os santo?, ditas com figuras e ditas com novas paysageos para
cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de chrlstal, proprio
para meio de mesa de jantar ou para jardm ; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, co-
meres, thesouras finas, ditas modernas para alfaiates, navalhas finas, caivetes e oatros artigos, diver-
sos artigos feitos de rame; completo sortimento de mascaras de velludo, selim, cera, papelo e ra-
me, doces, confeitos e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro de|todos os lmannos, lava-
torios, etc.; ricos qaadros paracartoes de visitas e ditos grandes e pequeos para retrates; chapeos
uma carta na prar;a da Independencia hvra- de sol, bengalas, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias
ria n. 6 e 8. Para quem faz po-de-l, bolinhos, ele.; bellos cortinados arrendados, verde?, encarnados e brancos ;
.-------------------------------------------------------pannos para cobrir mesa?, boleas grandes e pequeas para viagens, e ouiros artigos, como cobertores,
. Precisa-se de offlciaes de charuteiro : na malas,ele; sorliraeOtode violOes finos; figuras finas ejarros de alabastro; galantarias e outras pecas
rna das Crnzesn. 37.___________________ de charo para toilleite ; machinas para varrer o chao, excellentes machinas para photograpbia para
Consultorio nedico-ciraraico na ra larga d ['^retratos, grandes e pequeas ; lindos bal5es de papel fino craosparene e laoternas coloridas para
Rnsarin ?fl uiummacoes a moda de Pars, salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem
rn i- u a o-i a t0,n'a oannosem lugares fondos ; ameixas novas em caixinhas, blscoitos inglezes em latas, graixa in-
0 Dr. Joao Ferreira da Silva rogressaodoa sua gleza 97 ; cerveja era barricas das prnc.paes marcas de Londres, qoeijos etc., e mullos outros artigos
casa, contina era o exercicio de sua profisso nao que para enumralos seria nm nanea acabar, e todos se vendem barato e muito baralo no grande ar-
so na parte medica como tambera na cirorgica. mazem da Exposigao de Londres, na ra da Cadeia de Recife n. 60.
Samuel Power Johnston & Companha
Ruada .-erzalaNova n. 4.
AGBNCIA DA
Fnndl^io de Low Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreiosd carro para um e dous cavallos.
Relogios de 0"ro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Descontamse notas do banco do Brasil e das
Alugam se dous grandes sobrados com -com-
modos para-mmerosa familia, novos e acetado,
com jardim, cocheira, estribara e entras commo-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira :
a tratar na ra da Senzala Nova n. VI
Systema legal de medidas,
ou reforma do actual sysleraa de pesos e medidas
Sara o systema francez, ndigido por Joaquim Jos
a Graca, e approvadf pelo conselho geral de ins-
truccao publica de Lisboa, o mais asado depois da
reforma de medidas naquelle reino, e tambem o
mais apropriado para reforma actual neste impe-
rio ; preco i : na roa do Imperador, loja de II-
vros dus Srs. Guimares Oliveira, e rna do
Crespo, loja do Sr. .Nogueira.
COMPRAS.
'Compram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Ferrvira & Matheus, na ra da
Cadeia do Recife n. 66.
Compra-se efectivamente ouro e prata em
ODras velhas, pagando-se bem: na roa larga do
^osario n. 24, loja de ourives.
Compra-se um escravo cozinheiro que seja
moco, robusto e sem vicios: a tratar no sobrado
n. 32 da roa da Aurora.
Compram-se libras sterlinas
Crespo n. 16, primeiro andar.
na roa do
Cobre, laio e'chombo.
Compra-se cobre, lato e chombo : no armazem
a bola amartlla no oito da secretaria (de polica.
Silvino Guilherme de Barros compra e ven-
de efectivamente escraves de ambos os sexos :
roa do Imperador n. "9, terceiro andar.
Compram-se libras sterlinas por 940O:
no largo do Corpo Santo n. i, primeiro andar.
Compram-se libras sterlinas: na ra
da Cadeia do Recife n. 22.____________
Ouro e prata
em obras velhas : compra-se na praca da Inde-
pendencia n. 22, loja de bllhete?.
Compra-se nma negra de raeia idade que se-
ja sadia e sem vicios e que saiba cosinhar e la-
var : na ra do Rangel o. 7, segundo andar.
DINHEIRO FRANCEZ.
Vendem-se moedas de ouro e notas do Banco, e bem assim nma colleccao desde um centesimo
. al mil francos: vende-se barato no Recife ra da Cadeia n. tO.neaimazemda Exposico de Londres.
i"
o5"
o
25
VENDAS.
Vende-se um carro de conduzir gneros da
alfandega, faltando-lhe uma roda, muito forte, per
preco multo commodo : a tratar no pateo de S.
Pedro n. 4.
Para completa liquidacao vende se, por muilo menos de seu valor, perfo
novas chegadas recentemente de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes segnintes : Eug.
Rimmei,R. Matheus 4 a, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver, Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frere ele, etc., dos qoaes ha grande sortimento d'agua de colonia em
Aloga-se um pequeo armazem na ra da
Paz, proprio para qualquer eslabelecimento ero
pooto pequeo : a tratar no pateo de S. Pedro Da-
mero^________________-
Brazi Aceto, subdito italiano, retira se para
Europa.
CASA DA FORTJU
Aos 6:000#000.
Bllhetes garantidos.
A' sua no Crespo n. 23 b casas do costlmk.
O abaixo assignado vende u nos seos muilo fli-
tes bilhetes garantidos da latera que se ac bou
de extrahir a beneficio da Santa Casa da Miseri-
cordia, os seguintes premios :
O bilhete inteiro n. 2216 com a sortede l:i00*V
Obilhete inteiro n. 1641 com a sorle de 500#.
E 'tutras muitas sones de <001,*401 20J e
iOfOOO. T'~
Ospossoidores podera vir receber seus respec-
i vos premios sen os desconios das leis oa Casa
da Fortuna roa do Crespo n. 23.
Acnam-se a vmda os da 2* parte da i* lotera
(13*) benedeio da matriz do Bonito, que se ex-
trahir a 13 do crreme.
PRECO.
Bilhetes.....7000
Meios......3J500
Quartos.....1^900
rara as pesseas que comprarem de 100f$000
para cima/
Bilhetes.....6*500
Meios......3*250
Quartos.....1*700
____________ Manoel Mastins Fiuza.
Estevo Rodrigues Fontes vai a Europa ira
lar de sua saode, e deixa por seas procuradores
i' Joao Manoel da Cunha Araujo, e 2 Antonio
Bento de Araujo.
ProtrsU.
A administrado do patrimonio dos recotinien-
tos de N. S. da Gloria, N. S. da Concei$o, SS. Co-
racao de Jesns, protesto contra qualquer compra e
venda de terrenos do Campo Grande que aos mes-
mos forem pertencenles. Protesta especialmente
contra o Sr. Joao Antonio de Oliveira, qne nao
pode vender o terreno qoe iodevidaraente chama
a seo dominio e posse o que pertence aos roesraos
recolhimentos, caja administrarlo ja o charoou a
juizo afim de reconhecer a nullidade da visita de
demarcaco que irregularmenle fea proceder, e
abrir mo desse terreno. E finalmente protesta
usar dos meios legaes contra qualqner pesaoa que
comprar ditos terronos, e reivindica-los de qual-
quer possuidor.
Aloga-se a loja do sobrado n. 8 da ra da
Conceicao : qaem a pretender dirija se ao mesmo
sobrado que achara cora quem tratar,
Precisa se de urna ama para cozinhar, en
gommar e comprar para na pessoa : oa ra da
Mangueira n. 12, pagase bem.
de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
e das vidros e garrafas, agua de lavande, agua para lirapar denles, oleo babosa, extractos em ganaflnhas e
caias flliaes: na praca da Independencia n. 22 vidros de dirTerentes modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas
O abaixo assignado, morador na eslaco da caixinnas balainhos com perfumaras para fazer presentes, e muitos outros arligos que se vende por
Escada, tendo transaccoes na casa do Sr. Antonio raenos ?e sen valor. bem como todos os artigos em geral existentes no grande armazem da Exposico
Joaquim de Mello, e vindoa sua casa e sao acnao
do o gerente cora quem esta va acostumado a tra-
tar, pedio para ver sua coma, e sendo esta muito
superior a mais de 800*, e devendo so o abaixo
assignado a quantia de 1835, fez entregue desta
flgg?!fJfe^Lg^yjy_g^J!?^ PBteMopwgwt:venle-wgrmenos3e aeYviioTfrrae"lTquldar;^"^da"ai^e'ira5.
S'petos'errS q^osTros"VsenS e"S- PS,Sa de ndreS'Da rna da Cadeia do Reci,e
provarei com os djcuraentos qae teoho. Recife 8
de abril de 1865. Joo de Souza Goncalves.
Para senhoras.
Ricos e moderos peotes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais ele-
Aloga-se ama escrava mofa para o servico
ratero e mesmo para comprar na ra : na ra
da .mperatriz n. 51, segundo aodar.
Precisa-se de uma ama ou erado, prefere se
prete: na ra iosTires n. 34 se dir quem pre-
cisa. v
Prectsa-se de nma ama para casa de duas
pessoas prWerodo se escrava : M roa da Penha
o. 23, segando andar.
Altonco
Comingio Gagliano, subdito juliano, retira-
se para a Baha.
Francisco Patnv, subdito
Europa.
italiano, vai para
Atten$io.
Preci-a-se de 400* sobre hypotheca em uma es-
crava que rale ma s do duplo : qoem qoizer fazer
esse o gocio deixe carta fechada oa ilvrana o. 6
f 8 da praca da Independencia sob as ioiciaes
Y. Z.______________________________
- Precisa se de i 50* a juros por poaco tenmo
dando se por garanta um escravo meco e sadio, e
os servicos do mesmo pelo loros : oa roa da Cruz
n 30, segando andar, das 7 at as 9 l|Z horas da
manha ou das 4 as S floras da tarde.
Na villa da Escada tem para veoder-se duas
casas e uma taberna : |uera qaizer pode dirigir-
se ao becco dos Portos a tratar com a Sr* Alexan-
dra qoe dar as informacoes necessarias.
Roga se as autoridades policiaes e rapites
de campo a captura do escravo Daniel, cabra, de
idade de 18 aonos pouco mais ou menos, com os
signaes seguintes : altara regular, secco do corpo,
ps e maos grandes, rosto liso, com todos os den-
tes, cabello crespo e corlado baixo, tem o andar
um tanto haozeiro e falla descalcada, levou camisa
de chita escora, caiga de riscadioho e chapeo de
palha grossa. vindo ha poucos dias de Macan em
um dos vapores da Companbta Pernambucana, e
desconfia-se que elle procure algum coraboio ou
barcaca para dito lugar, e promelte-se protestar
contra quem occuliar : qaem o pegar, Ieve-o a
roa da Viracao o. 3, que ser recompensado.
Precisa-se de orna ama que saiba cosinhar o
diario de ama casa de pouca familia : oa ra da
Cruz do Recife n. 29.
na ra
Luvas novas de Jouvin.
Veodem-se excellentes luvas de pellica recentemente chegadas de Pars, Unto para homem co-
mo para senhora por menos de seo valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposico de Lon-
dres, na ra da Cadeia do Recife o. 60.
Precisa-se de offlciaes de charuteiro
das Cruzes n. 37.__________________
Tendo se ausentado desla cidade Jos Daniel
da Costa, tilho de Joo Antonio da CosU e de a-
ria Antonia Das, natural de Portugal, freguezia do
8. Martinho de Reivoes, lugar de Frades, comar-
ca de Vieira, e dsejaodo-se dar noticias delle e
sna familia, portanlo resra-se ao dito Sr. Daniel oa
A NACIONAL
Oompanhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Cmatiane* en tiiaheiro, depositado nos cofres da estada, garaate a boa atl
miistraco da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
DIRECgO GERAL
Madrid: Ra do Prado n. i
Vende-se ama caixa de carroca para um boi
em bom estado, por preco muite comraodo : a
tratar no pateo de 9. Pedro o. 4.
Ajiso aos reverendissimos
sacerdotes.
Na ra do Crespo n. 5 anliga loja de Guilherme
Ca Silva Guimares. hoje aeGreg(roPaesdoAo>a
ral Si C, recebeo pelo paquete ltimamente che
gado por conla de uma das melhores fabricas de
Lisboa, os seguintes objectos proprios para os
misteres religiosos, qne serao vendidos por preces
razoaveis, a saber :
1 pallio de damasco blanco de seda muilo rico.
3 cazulas com os competentes preparos.
Barretes de seda preta e luvas.
Meu s de seda rouxa, preUs e encarnadas, pro-
prias para as diversas dignidades ecclesiaslicas.
Novidade.
.Na mesma loja larabeio se vendem chitas de ii-
nho cr de palha com salpico* de cor a 320 rs. o-
covado, sendo estas lisas, assim como contina a
ler o mais escolliido sortimento de Uzeadas para
[randa loilet e uso ordinario para todas as classesv
i 20-Pechiaclia-600
Frascos d'agua do Colonia a 120
Duzia de tesouras a 600
Vende-se um ptimo boi manso e bonito pro-
prio para carroca : qnera o pretender dirija-se a
ilha do Nogueira, que achara com quem tratar.
Nova loja de miudezas
5 Ra da Cadeia do Recife5
DE
Silvestre Pereira da Cuuha 4 C.
Os don is deste novo eslabelecimento abrindo-o-
a concurrencia do respeiUvel publico, esperara
merecer deste toda a proteccao, ja pela delicadeza
c seriedade que empregaro era seus negocios, co-
mo pelocompleto sortimento de miudezas e per*
fumarias, come sejam flvelas com cintos, agulhas
iraperiaes as melhores que tem vndo ao mercado,
diUs cantofas, sapatos de tranca para homem e
senhora, rap do Rio, fumo de Herleberk, can-
dieros para gaz, charutos muito Anos, bilhetes de
lotera, ullagarca e mullos outros objectos qne se-
ria eofadonho mencionar, sendo estes vendidos por
precos to razoaveis que a pessoa que comprar a
prmeira vez, ne deixar de continuar a vir sor-
lir-se neste novo eslabelecimento.
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinaedes de supervivencia dos eeuro
obre a vida. 8
Nella >tle*ettzer a subscripcao de maneira que era uenhumeaso mesmo por mortedos
Um meoioo portuguez com 12 aonos de ida-
de e qoe di fiador a coateate a sna c nducta,
deseja arromar se em ama Jqja de /aceodas em*
bor sirva de graca o tea#e que ae convenci
nar : na travessa da Madre 4e Uto n, 37,
Mara da Conceicao Perrera vai par* o Rio
di Janeiro, levando
'menores.
em sua eomoattia 7 Sitan
Hypoth-cam se tres escravos por 1:400*, dan-
de-se o servico dos mesmos como paga dos juros
desla quantia, o hypotheeaote far negocio anda
de mais vaotagem, apparecendo quem queira : a
a pessoa a qoem coovier este negocio, pode deixar
o numero de soa casa e a roa oa praca da lode.
pencia os. 6 e 8.________
m snica
Precisa-se pe 150* : qaem os tiver, que rendo
dar a juros, annoncie por este jornal cora brevida-
de para ser procurado. Hypotheca se uma escra-
vi oa faz-se qualqner ootro negocio relativo a
mesma para esse nm.
Aviso ao comwerclo.
Ura rapaz portoguez, rasado, deseja-se arromar
em uma casa de commercio nesu praca para co-
branzas ououlro qualquer servico que nao esteja
sujelto a balco, dando o mesmo fiador a saa con-
ducta : qaem qaizer, dirija-se a roa Direita, loja
de cera o. 133, ou a ra Imperial o. 13.
Desappareceu no dia 37 de abril de 1865 on
reiogio do prata patente inglez o. 41989. S.L.O.Y.
escoben, mostrador de prata e letras de ouro,
caja tamo da machina existe em mea poder :
pede-se aos senhores relojoeiros oa particulares, mu moha, o qae varias
v-u 1*1111110, luimuiu ii'ia-j-c m'J a qualquer pessoa que delle souber, de anouociar ferrado se perca o capital nemos jarosoorrespondentes a estes.
por este Diario sua residencia ou dirigir-se a ra
da Madre de Dos n. 20, armazem, satisfazendose
qualquer despeza que se faga para este fim._____
Precisa-se de um cozinheiro ou cozinhelra, e
tambem pe nm criado : na ra do Trapiche n. S,
hotel italiano.
Manoel Ribeiro de Carvatho durante sua au-
sencia deixa por eus procuradores os Srs. : em
primeiro logar a Joo Bapti>ta dos Guimares Pei-
xoto, sgundo Jos Joaquim G-ncalves Bastos, ie-
ceiro Antonio Pereira de Carvalho Guimares.
O corpo de polica compra 470 boneu re-
dondos da panno azul com tira encarnada, 470 so-
brecasacas 4o mesmo panno com vistas eocaroa-
i da, e 470 calcas de dito panoo, siogelas : quem
quizer fornecer estes objectos aprsente a mostra
do panno, e snas proposus era carta fechada na
secretaria do dito corpe ao meio dia de 12 do cor-
rente.0 teneate-serrelarlo,
Luiz Jeri'nymo Ignacio dos Santos.
Sao i s i.irelwndentes os resaludos qae prodazem as sociedades da ndole de A NACI
NAL,-rqae.iia la aumo liraioaindo urna ter?a parte do interesse produzido em recentes liquida-
res e: vnbinan lo-o om i m irtalidade da tabella de Depareieox qoe e adoptada pela companhia
para seus salelos -i liquidacfies, era segurados de idade de 3 al9 annos, amaimporsicoannua)
de 103* produz em effectivo metlico:
No fim de Sanos.......1:119*300
de 10........3:942*600
Farelo a 3^8i)0
na ra da Imperatriz n. 6.__________________
Vende-se uma escrava de naci, idade 35
annos, bonita figura, propria para servico de cam-
po oa quitanda do que tem bastante pratica : a
tratar na ra das Calcadas n. 14.
ATTENQAO.
> de 15
de 20
. 'He 25
11:208*200
30:256*000
80:331*000
Nis ida les m snores de 3 aonos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectis e mais InformacSes serao presUdas pelo sub-direclor nesta provincia,
mo Joaquim Fiuz de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, oa a Boa-Vista rna da Imperatriz;o.12,esUbel
cimento dos Srs. Raymundo,Carlos, Leite k Irmao.
oo caso que lhes seja ofterec do de o apprehender,
gratitkando-se na eolrega : na praca da indepeo
denda ns. 1 e 3.
120 e 600 rs
Rival sem segundo.
Frascos com agoa de :otooia 0
Dozia de thesouras para costura O
Caixa* de u.jd.dos de chumbo a 120 e 200
Na rui do QaeJmado n. 4.
O abaixo assignado, ex-gerenle da casa do
Sr. Antonio Joaqnim de Mello, vendo no Diarie
de hoje um anonncio publicado pelo Sr. Joo de
Souza Guimares (e nao Goncalves como por n-
gano sabio) estranha tal procedimento por quaoto
nao so se conforma com tal debito, levando-lhe
em coma duzentos e tantos mil rs., seoao 140* a
pessoas presenciaran!,
como anda me couvidoo para ir passar alguns
das em soa propria casa ; em occalo opperluna
provarei se elle oo nao respoosavel pelos gne-
ros qoe verbalmente mandn dar a um sea amigo
de Gotanoa, e que o mesmo senhor levou em sua
companhia para sua casa aa villa da Escada.
______ Joaquim Ferreira Cteltn.
Jrf ar i
B
S
1
?3S
o
=
o
a
a
o
f
v
B
o
c-
i P
a
o
9
c
o
O

5
>
S
B
c
o
5
9
o-
es
6T
?
, Participa-se aos pais de meninas entregues
i dlreecao do collegio de N. S. da Conceicao, qoe
. este collegio se acha transferido para os Coelho?,
onde foi a casa de Alienados. Todas as pessoas qoe
. tiverem relaedes cora dito collegio, alli podero
| dirigir-se : assim como alli someote dos domingos
de tarde se recebem visiUs.
Precsate de ora caixeir com pratica de U
terna : quem ei'iver habilitado, dirija-e a roa da
jleeula Nova n. 39, uerna da sflona.
O Dr. Vilella Tavares, lente cathedratico da
facoldade de direito e advogado, reudou a soa re-
sidencia para a roa do Queimado, primeiro andar
do sobrado n. 44.
Ana de leite.
Precia-se de uma ama deleite forra ou escrava:
a ra da Cadeia do Beeie e. 32, terceiro aodar.
.HOCIIItDEETRMH.
Poesas de Victoriano Palhares : assigoa-se oa
livrarla acadmica, roa do Imperador, a 3*000 o
volme. _________
Joao Bernardo da CosU Reg Monteiro e Her-
menegildo Fernandes de Soaza Lobo participam ae
corpo do commercio qae dissolveram desde 15 de
abril ultimo a sociedade qae tinha nesta praca sob
a firma de Reg & Lobo, ficando o activo e passivo
da mesma sociedade a cargo de Joao Bernardo da
CosU Reg Monteiro.
' Na fabrica de calgados da ribeira de S. Jos
n. 23, precisa-se de artisus de sapataria.
Chegaram livraria encyclopedica de Jos Bar-
bosa de Mello, roa da Cruz n. 52, as segnintes
obras do Dr. Chernovz :
ForiBilario eu guia medica,
qoe conlm a desenpeo de iodos os medicamentos,
sexU edico, com 121 liguras no texto, qae repre-
senta m as plantas medicinaes ; 1 volume de 820
aginas, encadenado, pnco 6*.__________
Diccionario de medicina papilar
que contera a descripeo das molestias e o sea Ira-
lamento, lerceira edico, com 231 paginas; 3 vo-
iumes encadernados, preco 20*.
Historia natural
para os meninos e meninas, ou conversarlo de
um pai com seus filos sobre muitos aniruaes a ve-
getaes; 1 volume encadernado, com 154 figuras,
preco 4*.
Tambem chegaram mesma livraria a gramma-
lica fraoceza de Burgaio, aova ediclo, e o diccio-
narlo do bom gosto.___________________^_
Veode-se uma armacao e juntamente aluga*
se a mesma casa coro bastantes commodos : a tra-
tar na ra DireiU n. 49.
Vende se por preco commodo um instrumen-
tal completo para uma banda de msica militar,
achando-se todos os instrumentos em pi-rfeito es-
Udo e quasi novos : a tratar oa ra do Imperador
numero 12.
Morldade.
A 1*000.
Loques de osso, go^to moderno, pelo diminuto
preco de 1* : s na ra da Cadeia do Recife n. 5,
leja de mindezas de Silvestre Pereira da Cunta
di Companhia.___________________________
Vtnde-se
uma casa em Olinda oa ladeira da bica de S. Pe-
dro Novo: quem pretender dtrija-se a roa das
Cruzes n. 33, que achara com quem tratar.

\


Urla de aeMiM|Mic qarU letra AOJLc Malo de IMi


f
FLELAS CATHARTICAS Bl 1II|-------{-
Estas pilulas vegtaes sao -J
daptadas a todos es ira d<
t|nrgante as familia rpoi
'perfeilamente mM| otes, era,
qaanlo milharesd* pessoa* coa-,
fessam com gratidao que forra!
curadas por elUi de molestias;
severas e perigqsas -Vinhosdo Porto finos
gafados embarris ean-
N* :
f>do Douro.
Duque do Pv.Ho.
D. Lula.
Meqezcs. -
Particular.
Vicho real e niu.-caiel
[Ufa
19, pnmeiro andar.
na rea do Vigario n.
O
D [GD RETO DUPLO
OeQUININA
um s caso em qae baja suspei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por seu oso.
Publicamos aqu alguns dos
attestados que temos de cura
notaveis feitas ltimamente.
Um caso notavel de
Alfrcfio chrtnlca de Ijado.
Ili.v. Sr-
Juiz de Fra, 17 ie fevoreiro d 1864.
Teodo feito uso das pilotes catharticas
de Ayer, que me fez favor de dar um t-
dro, tendo tirado um resultado n5o espera-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
fermedades do ligado e baco, coa o uso
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bom, pois leu lo desapparecido um grande
engorgitamentO que SOffria, muitas dores O elementos que compoem esu preparado,
sobre a regie do Ogado e costas, dores de ("V **** e a *9U?a' a .col,oco Pr',netiro
, ? .i j. Krtto das preiiaracfies ferruginosas. Basta attestar
cabeca, inchacao do ventre, nao podendo gj resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
deitar-me senO do lado direito, SSO mes- ues, eos relatnos dos prcticos mais eminente,
rao procurando pos'lQo para ter SOCegO, lio- qe confirrarSo sua poderosa efficacidade nu
je me acho livre d'esse padecimento ; come
por aqu anda as nao haja, eu como tenho
este proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-me alguns vidros, e o custo elle lhe sa-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que uve occasiao de experimentar;
em um ataque de guellas que te ve urna
preta que com elle curei, faco uso d'elles
aas tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenhe
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gumas pessoas, ia d i ,mt e g e
resultado; son btdooroieandeoda
A
ENSIGNE CH1MIC0
X
1*1
po
RIO DE JANEIRO.
iicsin?
dmirem
Admirem
dmirem Bem!!
Utti
seguales affeccoes:
Minga* ancor.
Fraquru.
Anmln.
Chlorsae au Ictericia.
Mcn.trna
Afferraea ao ulcra.
SnnBrcssoes rc-
ffraa c defartlfi na
nicnstruarn.
Alfeccia aalnionar
hkhlalc.
Maleadas n'estamaga.
Gastralgias.
lerda a'apaetlte, ete.
Camales* enea le lan-
ga* maleadas.
Malesdaa esersfnls
sas.
Papelra.
Obstruecna da gln-
dulas.
Humares trias.
mares branco*.
Raehlllanto.
Adcecea cancerosas
e ayabllldeas.
Febres lypholde.
Varales, etc., ete.
2,5000
500
De V. S. attensgPs.ar
Francisco FerreateraiI
RbeuaaUsmo e ataques hemorrhoidaes.
Il.I.M. Sil.
Ouro-Preto, 30 de marco de 1864. I
Posso certiQcar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois
que sofrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
que j havia soffrido ha annos) e sofrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e de
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, e
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sulte a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas pilulas e por minha conta principie! a
toma-las, e sem as Gnalisar acho-me sem as
dones pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : portanto sao para mini as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado;
isfcs em abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obrigado,
O brigadeiro
JoAo Rodrigues Fe dk Carvalho.
liaslrile.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Attesto que tendo feito uso, aconselhad
per um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
fiquei perfeilamente bom de urna gastrite
que soffria e que privava-me de andar aper-
lado, boje felizmente nada sink>.
Augusto Goilatiko te Mello.
/ Falla di apetile.
Ouro-Preto, 24 de fecereiro de 1864.
Sendo eu afectado do ligado ha muitoi
aiBoos, e ltimamente soffri falta de apetite,'
beje dou gracas a Deus por achar-roe sao
e erfeito com o uso das pilulas catharticas
de Dr. Ayer.
Antonio Sent Vieira.
Vejfo se os bulletins de therapeulka medica
e eirurgiea de 30 de novembre 1 860; a Gauta
ios hospitaes de 28 dejulho 4860, etc., etc.
A lm das pilulas de iodureto duplo de ferro e de
quinina de lieblon, os Mdicos aconselhao
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
nrro e de quinina do mesmo author para as
pessoas que nao goslo de medicamentos 30b for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tea
como o xarope d'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se n3o poder conservar.
Peca-te o folheto que se di de greca em casa
do* pharmacealicos depositarios.
Para-se evitarem falsificaces, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Pars, pharmacia Rebilloa,
4 U, rae da Bac, e em todas as bou pharmaciai
de Franca a dos pases eslrangeiros, ete.
GRANULOS
BISMUTHJ
DE CHEVRIER
Os granulos au bistnulh de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparaedes de
bismuth empreadas antes com o maior suecesso
pelos mdicos de todos os paizes, para prevenir e
curar as
Ha algealdea.
Gastrites.
Galiralglas, ele.
Dlarrheas ehranleaa.
Djsscnlerlas.
Dires Veateniage.
Bjaaepalaa.
Os primeiros symptomas d'essas fonnidaveis
atfeccdes se manifesUo ordinariamente por diget-
tdes laboriosas, a%idumes, falta d'appetite, pesos
'estmago depois de cada comida, caimbras es-
tomacae, e, muitas vezes, por espasmos nerveto*
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descuidio, tras i
viiavelmente, que seja:
Maleatlaa de Citada
A lelerirla.
Pal p M a ca de eeraeaa
Drea naa ria.
Oanreaaoes.
Dares de rabeen.
Irrltaeea de be*la
ala nialris, ete.
Chiunbador ichl.
ou esmalte branco inalteravel, sem cheiro nem saljor e da mais
simples applcac5o para chumbar os dentes por si mesmo, ins-
tantneamente, sem chumbo bem dor, meio prompto e perfeila-
mente efficaz. 0 chumbador lehl torna-se na bocea branco co-
mo os proprios dentes: acompanlia urna guia......
Cimento chinez
para concertar com a maior perfeico yuga, porcellana, crystaes,
vidros, marmore e qualqner objecto precioso......
Cimento de guita percha
especialmente preparado para chumbar os dentes cariados. Acom-
panha urna guia............, .
Cosmtico indiano epilatorio
para destruir quasi instantneamente os cabellos de qualquer par-
te do corpo, sem dor e sem alterar a pullo. Ac. urna guia. .
Eleilr edoutalgico vegetal
para curar instantneamente as dores dos dentes mais rebeldes, e
que tambem proprio para a consrvaco dos mesmos, o en-
durecimento das gengivas e a suavidade da bocea. Acompanha
urna guia..................
Enerlvore
para tirar a tinta do papel e limpar as pennas de ac.....
.....Helstein
pedra austraca para curar os tumores, inchafes e feridas prove-
nientes de r'ocadura decleira, sellim, cangalha e outros arreios
dos burros e mallos; adoptado as estribaras imperiaes da
Austria desde o anno de 1741. Alhanca-se que n5o preciso
mais de 21 horas para que a chaga esteja cica trisad a, e que nao
exista mais inchac3o. Acompanha urna guia.......
cimas ehimlcas
extracc5o dos callos e cura garantida sem dor nem perigo, em 30
minutos pelas afamadas limas chimicas de Pedro Mourth.
Acompanha urna guia. 0 par...........
Massa dentarla ttamakol
esta mas a, pouce tempo depois de sua introdcelo na cavidade
dentaria, adquire urna dureza consideravel e nao atacada por
nenhuma das substancias alimenticias ou dentificias. Acompa-
nha urna gua................ 3,5000
Massa lustrosa
para limpar e abrilhanUr instantneamente os trastes, pianos, ar-
magoes de loja, grades e corrimoes de escada, tirar o sujo das
moscas, Gcando envernisados < orno novos. Ac. urna guia .
Papel chelroso
inflammavel, queimando sem bulha, para perfumar casas e quar-
tos, produzir sensates agradaveis e desinfectar o ar dos dentes:
Carteiras. .
dem.....
dem.....
pomada Roudeslcus
conra piolhos e lendeas; afiancada sem mercurio.....
pos de prata
para pratear inslantaneamenle o cobre, o lato, o bronze, etc., e
repsrar os objectos amigos prateados, como faqueiros, salvas,
casligaes, apparelhos d cha e outros objectos semelhantes, af-
fiancados sem mercurio, para uso dos joalheiros. relojoeiros,
pticos, negociantes de ferrageos, curiosos e osas de familia :
Vidros de 2 oitavas. .
dem Je urna onca. .
liius para par a prata lavrada
sa*o afliancados infalliveis. Acompanha urna guia, vidro ....
pOs purgativos
para curar e prevenir as molestias dos caes. Actmp. orna guia:
Carteira. .
dem .
Hablo oriental
para tirar todas as nodoas simples ou composlas sem alterar os
tecidos como sejam: nodoas de vinbo, licores, caf, frutas,
gordura, e limpar as golas.e paramentos dos vestidos civis e mi-
litares. Acompanha urna guia
Tinta
Duzia.!
.
Al
000 400000
1^500 120000
20000 180000
30000 240OCO
180000
40000
10000 90000
30000 340000
240000
10000 90000
500
10000
10509
40000
70000
100000
20000 200000
10500
300(0
120000
280000
500 40000
500
10000
500
somsnidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sao tomados a
lempo.
0 proco de cada fraseo de i francos.
Depsito geral em Pars, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos
eetrangeires.
Constiparan, dores de cabfa.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
Attesto que achando-me atacado de urna
forte constipacao qne trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabera, soffri horrivel-
measte por espaco de qaatro dias; ento
um amigo aconselhou-me que tomasse pi-
lulas catharticas do Dr. Ayer: com ellas fi-
quei -sSo e completamente restabelecido em
tres lias, de sorte qae estou no firme pro-
posito de aconselhar o uso das ditas pilulas i
a todas as pessoas que forem afectadas de'
constipaces.
Agostoiho Jos da Silva, negociante de fa-
zendas.
Irritaei* de estomago.
Ouro-Prett, J9 de marco de 1864.
Attesto e juro, se necessario fr, que. so-
frendo ha muito tempo excessiva irritaciSe
de estomago, pouco apetite e difficil diges-
tao, delta tenho experimentado sensiveis
melhoras depois que tenho feito uso das pi-
lulas catharticas do Dr Ayer.
Antn Hermocenes Perciba Rosa.
Lombrigas.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
rara empregadas com grande vantagem por
mim em ama menina de dez annos que
soffria de vermes intestinaes, notando-se
que os symptomas que ento apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
rUfMiNDO Nonato de S.Thiago, pharma-
eoulico.
Azul Indelevel para marcar a roupa
zLSSS^SSrt s^.ordenad<>s.Pe,M e azul n<> escrever, e em 24 horas na sombra ou menos de urna
hora no sol, tornase preta enanca mais sahe do panno as la-
vagens. E' preciso escrever sobre panno encorpado ou eogom-
mado. Aflianca-se que nao ha melhor na corte em qualidade,
Vidro de tres oncas 10000
dem de urna onca. 500
Tima enea atada Indelevel superfina
para marcar a roupa, em vidros de meia oBca...... .
l'iiftueutn aVIil
remedio maravilhoso o melhor at heje conhedo contra feridas
novas e antigs, ulserosas e saniosas, fstulas, frieras, hemor-
roidas, luoencas, mordeduras, muas, panarizos, quehnaduras,
reumatismos, supuracoes putrodas, cabecas de prego, apcessos
no seio das senhoras, tumores e ulceras em qualquer parte:
Rolos. 40000
dem. 20000
4*000
7$G00
5r$000
MASSA E XAROPE
BERTH
COM CODEINA
Preconizados por lodos os mdicos consra
as Defluxos, a Crispo e todas as Irritactes
do peito.
AVISO
Falsiiicaces reprehensiveik esalMnMpetos
snecessos do Xarope e da Meusa de BerliU,
nos obriglo a recordar que esees productos
lio justamente
nonieados nao se
entregio senaoea
bocetas e em fras-
eos com a asigna-
tura aqu indicaa. M'11 NlM^s^ni|rtn5n|
151, ru Saint-Minor, NA pnakhacia M>
^ LUVRB, e esa todas as pharmaoias.
Deposito geral em Pernambnc ra 4a
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
ANAC AHUITA
70000
.0000.
20000 moto
tomo
17^960
nico deposito em Pernambco em grosso e a retallio
EM CASA DE MANO EL i C.
8 RIJA DO CABVCii 8
NevraJaia.
Urna carta do ufan. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e as costas, tomei urna infini-
dade de remedios sem achar alivio algum.
Dr, angustia, tormento sito palavras for-
/~\tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
frido: ltimamente tomei as pilulas ca-
PEITORAL de KEMP.
a anacalmita mexicana que da o nome es-
pecial este incomparavel remedio, urna
arviire, cuja madeira por muito tempo se
ha osado no Tampico para a cura das n
fermidades cima mencionadas. Foi tam-
bem ensaiada e approvada pela academia
medica de Berlira O peitoral de Kemp
um xarope delicioso inteiramente livre de
opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
dientes nocivos.
A' venda as drogaras de Caors A Bar-
boza, Bravo A C. e em todos os eslabeled-
tlirticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restabelecido ; ha tres mantos pharmaceuticos do imperio.
dias que nao sioto a mais leve dr no hom
bro nem as costas.
Estas pilulas acham-se venda as prin-
cipaes boticas e drogaras do imperio, e no
Rio de Janeiro, ra irota-n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
a pharniaela francesa de
P.MAURER i C.
BA NOVA N. 18.
Vendem-se no Recife em casa de Caors 6
Barboza e Jo5o da C. Bravo & C.
InstruccOes para o servido
das guardas do exercito, extrahidas do re-
golamento de infantaria e accommodadas ao
exercito brasileiro; obra que moflo conven
aquellas pessoas que se alistam nos corpos
de voluntarios; vende-se na lvraria n. 0
ti da praca di Independencia, a 1#,
PECHi\CHA
Ceroulas de meia muito ftnas a *500, ditas en-
trefinas a (200: s na roa-a Cadeia deAecie
n. 5, laja de mmdezas de Silvestre Pereira da Co-
nha A C._________________TTTiT_________
Vende-se um piano forte -em bom estado e
por preco commodo : ta ra da Mangueirao. 11,
Boa-Visu.
Barato a 280 rs. o co-
vado
Cambraia organdys (aseada lina gosto perfeito
a 80 w. o eovado : na ra do gueimado ns. 43
e 43 esquina que volca para a Gong regarlo \o\s&
ama re I las.
Vende-se um cavallo to snanso para carro : na coefeeirado Ignacio, por
detrat da relacfio. _
Vende-se tama carroca jara acasto, em bom
esnadu : para tratar, na casa a. 4 da na da Po
reatioa. ________
Oleo de Florla
Comporto de substancias vegetaes etotleas, elle
ooatnbue poderosamente, com a agua de Plo-
rida aora, a bel Wn e a conservacao dos cabel-
los.
Esa Par i* casa de Gsslaur n. 112 ra de Aeehl-
lleu e 21 buulevard Montmartre.
Todos o frascos nao teodo intacto e claro, e liav
clre prateado da rasa, reputado falso.
Deposito roa do Imperador pharmacia n. 36.
Vende-se a taberna da ra dos Acoogoinhos
n 20 : a tratar na mesma.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qnalidade a
lii5 alata : nos armazensda ruado Im-
perador d.16 e ra do Trapiche Novon. 8.
Noarmazem de fazen das ba-
ratas de Santos CoeIho,rua
do QueimadoH. 19, ven-
de-se o seguinte:
Km casa de T>sei Preres ra do Trapiche n.
9, tem para vender :
Vinho Bordeaos em barricas e em caixas.
Dito de Santerne fino.
Ditod- Champagne moito superior.
Cerveja franceza marca Bobee.
Toros de Jacaranda, madeira moito especial
para construir mobilias : bo largo do Corpo Sanio
n. 4, prijneiro andar.
Vende-se um escravo dade 25 anuos insigne
offlcial de ca/pina e hnn''a figura: m travs do
Carmp 0. t.
Lences de panno de Nato a 25400. sf?
Ditos de bramante de linno de um s panno a
um.
Ckiberusde chita da India a 25508.
Lencos de cambraia branco proprios para algi-
beira, aeio barato preco de 2*000 a duzia.
Pecas de tn-etanha de rolo cesa 40 varas a 3WO.
Ditas de cambraia para forro de vestido, com 8
varas, pelo baratissimo preco de 2600.
Guardanaitos adamascados pelo baratissimo preco
de 3J50 a duzia.
Algodao enlejiado com 7 Ii2 palaws de largara a
)400 a vara.
Cortes de la de lindos costos cosa IS covdos a
6^000.
Pecas de cambeia adamascada com 20 varas, pro-
pria para cortinado, pelo barato preco de 11.
Fil liso Ido a mu tt. a vara.
Oito com salpico* a i a vara.
Tarlataita branca dna a 800 rs. a vara,
Atoalhado de algudo adamascado a 25200 a vara.
Dito de lindo a 35200 a vara.
Laatjnhas lisas de todas as cores, pelo baratsimo
preco de 500 rs. o eovado.
i'eca de cambraia de salpiros brancos e de cores
com 8 1)2 varas,-pelo baratissimo preco de
Baldes d 20 arcos a 2*300, de 25 a 35, de 30
3150(1, de 35 45, de 4ti 45500.
Toalhas felpudas a 135 a duzia.
E-teiras da india de 4, 5 e 6 palmos por meos
preco do que em outra qualquer parte.
Neste armazem e encontrar nm grande sorii-
psento de roupa feilae por medida.___________
Urna familia que se retira vende orna mobilia
de amarello j usada, trem de cosi ha. louca de
almoco e jamar azul, urna mesa de jamar de ama-
relio ps iorniados, mesas pequeas, commodas,
cama do casal e moiles ootros objectos o qoe todo
se vendar em conta : na ra dos fires n. 61
PROPRIO PAR SENHORA.
Vende-se um encllente cavallo muito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
cheira do Paulino, rua de Santo Amaro.
Vende-se caixoes vazios proprios pa-
ra baliuleiros, e fu'nileiros, a 2<>O00 cada
um : e para as pf ssoas que comprarem de
? paja cima li)8QQ, nesta typographia,
As pechinchas que esio venda na loja e ama-
zens.do Pavjo, na ra da Iraperalriz n. 60 de Ca-
ma (Si Silva, onde se veuJeui todas as fazendas,
tanto de luxo como de prlmeira necessidade por
precos muito rasoavets, e com espeeialidade as se-
guintes, dando-se a-nostras deixando licar penior,
ou mando-se levar em casa das familias pelos
: caixeiros da mesma loja.
ilijoJaoiiulio do Crio.
Vendem-se pecas de algudoziuho marca T, mui-
to largo, proprio para lences e toalhas, tendo 24
jardas pelo baratissimo preco de 65 a peca ; dito
large com vinte jardas a 35, pechincha por ser
fazenda que se vende em outra qualquer parte
por 105 e 125, isto na loja do Pavo, ra da Im-
ratriz n. 60 de Cama & Silva.
Hadapola eufestado a 4(9, 45'00e :>0UO.
Vendem-se pegas de rnadapolao enfeudo com oi
12 jardas pelo baratissimo preco de 4*, 4*500 e
55, ditas sem seren enfestados demarcas muito
acreditadas a 75, 85, 95, e 105, ditas, franeez
multo encorpado proprios para saias a 180 ris a
vara, isto na loja do l'avo ra da Imperauiz u.
CO de Gama & Silva.
Grande pecbiocha.
Chilas a 220 riu o eovado.
Ou 7*G00 a peca s o Pavao.
Vendem-se chitas inglezas de superior qualida-
de, aflaoeando-se as cores serem flxas, com umita
diversidad; de padroes, pelo baratissimo preco de
220 rs. o covaflo, ou 7*600 a peca tendo 38 co-
vdos, sendo fazenda esta que sempre se vendeu a
280 rs. o eovado ou 10} ;i peca, chitas largas a
280, 320 e 360 rs, na luja do Pavo, ra da Impe
ratrizn. 60 de Gama A Silva.
Cortes de chita frauceta na loja do Pavo.
Vendem-se cortes de chita franceza, cores lixas
cora 10 covados a 35, ditos com 11 covaJvS a
35300, ditos com 12 covados a 3*600, ditos de chi-
ta ingleza a 2*200, -2*400 e 2JJ600, ist> na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Cassas Franetzas a 300, 320 e 360 na loja do
Pa?o.
Vendem-se casias francezas muito finas, de co-
res Anas pelos baratos precos de 300,320 e 360 rs.
o eovado, pegas de cambraia com salpicos de cor
tendo 8 l|2 varas a 4*, ditas salpicos brancas a
a 2*500 e 3*, ditas adamascadas para cortinadas
a 45, na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60 de
Gama 6t Silva.
Corles a liara Pa.
Gi ande pechincha a 5J000 e 6000.
Vendem-se os mais bonitos cortes para vestidos,
sendo de cambraia branca com as barras e enfeitus
bordados, de cor crox, pelo baratissimo prego
de 55, ditos do mesmo gosto mais sendo de core?,
pelo baratissimo prego de 6* cada um, valendo
esta fazenda dobrado dinheiro por ser a mais mo-
derna que tem vindo ao mercado, isto na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Grande | .hincha a 8000.
Vestidos de 15a a Mara Pia.
Vende-se um bonito sortimento de vestidos de
laa com barras bordadas M tria Pia com as com-
petentes enfeites para o corpo, pelo baratissimo
prego de 8* cada um, pechincha por ser fazenda
que sempre :-e vendeu a 12*, e por ter chegado
urna nova e grande porgas, resolveram-se a fazer
este grande abatimento na loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Vestidos Brancos.
Vendem-se os mais ricos cortes de vestides de
cambraia branca primorosamente bordados, pelo
barato prego de i 2*. 16J e 20S na loja do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Laa sari ha I di na a 400 ris.
Vendem-se as mais modernas lazinhas transpa
rentes, com listrinhas ratudiabas, pelo baratissimo
prego de 4O0 rs. o eovado, ditas enfesladas, cor de
havana, com lisiras diereales, sendo das mais mo
drrnas e muito eucorpadas a 500 rs. o eovado : na
loja de Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Sftva.
Oran le pechinebs. vestidos a
3**o.
Acaba de chegar um bonito sortimento dos mais
lindos vestidos transparentes, muito proprios para
passeios e bailes, por serem de primorosos dese-
nlies, sendo todos os padroes tecidos e nao pinta-
dos, e vendem-se pele baratissimo prego de 35300,
seado fazenda que val muito mais dinheiro: isto na
lofa do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
SKva.
LazintuM a 40 rls.
Vendem-se as mais modernas lazinhas Irans
.prenles, proprias para vestidos, tanto de quadri
nhos como de listus, com as cores muito bonitas,
.pelo baratis.-imo prego de 240 rs. o eovado ; ditas
>com palminhas de seda, padroes muito b mitos, a
320 rs. : s na loja d-j Pavo, ra da Imperatriz
o. 60, d Gama de Silva.
Fazendas preta*.
Vende-se sronsdeaaples preto a 1&280, 1*600,
<58O0 e 25 at i*, superior meuranlique preto a
-l*, setim da China, nova fazenda toda de la, pro-
pria para luto, com 6 palmos de largura, a 500,
560, 600 e 800 rs. o cevado, e outras muitas fa-
tendas proprias para tato : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
3rosdeaap.es de cor a igttOO.
Vende-se superior grosdenaples cor de caf, nro-
iprio para vestido, sendo muito encorpado, a 1*600
e eovado : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n.
60, de Gama de Silva.
Ca so 111 i i-a* ISMO.
Vendem-se casemiras jzaribaldinas de quadri-
nhos e lizas, proprias para alcas, palitos e coleles,
pelo barato preco de 1*600 o eovado, assim como
caigas, palitos e toletes j feito* das mesmas : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
fifa.
Grande Miriueiilo de roupa feila.
Veade-se na loja do Pavo um graode sortimen-
to de roupas feitas, constando de palitos de panno
preta, sobrecasacos, diles saccot, ditos de casemi-
r.a, saceos e sobrecasacos, ditos de brim branco e
decores, ditos de casineta, caigas de casemira pre-
ta de todas as qualidades, ditas de cor, ditas de
ora de nho branco e de todas as cores, coletos
de tirir, easemira, setim. gorguro, etc., etc., to
das estas oirs vendero-se por prego mais barato
do que m outra qualquer parte : oa loja do Pa-
vao, ra da imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Chale* e inaaldetes de renda
Vendem-se os mais ric les e mantelete* de renda, chegados pelo ultimo va-
por da Europa, por prego muito razoavel : na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Soutembarques de cor
Vendem-se os mais molernos sonlernbarques de
cor, ricamente enfeitados, e por barato prego : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama A
Silva.
anas pelas esouleiubarques,
Vendem-se .1- mais modernas opas pelas lisas
e bordada', os mais bonitos soutembarques pretos e
manteletes, tudo de stda preta e o que ha de mais
gosto no mercado, por pregos muito em conta :
na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma Silva.
Enfeites para cabeca.
Vendem se os mais lindos enfeites para cabega,
a 35, 4*, 55 e 6*, os melhores baldes cronolinas
na loja do Pavo, rua.da imperatriz n. 60.
Attenoao.
PazeuJas prelas para a quaresma por
por baratissimo preto, na loja e ar-
mazem Ja Arara, ra la Impera'r
n. 56.
Francisco Jos Germano
RA NOVA X. ti,
acaba de receber nm lindo e magnifico sortimento
de ocolos, lunetos e binculos, do ultimo e mais
apurado gosto da Europa.
Vendem-se
machinas americanas de serrote para descarogar
algodo: d rus da Senzala ,>'qvi p. 42,
Lonrenfo Pereira Mendos Guimares.
0 propnelario desle estabelecimeBto retira-so
para a Europa a tratar de sus sauJe, po.em antes
de reiirar-se pretende lazer urna liquldago de ba-
baratisslino prego para fechar couias : agora fre-
guozes vendo-se grosdenaples preto muito bom
para vdsti.lus a 1*:;00, 25 e 25300, dilo de 5 pal-
mos de largo, a 3* : na ra da Imperatriz loja da
Arara n. 6.
-Ueuraa.tquc preto a 9.
\euJe-se meuranlique preto para vestido a L'J> o
eBvado, grosdenaple muiio largo e tLC&ijato a 35,
-4500, 25 u 1*600 o eovado, alpaca preta para
t-eslidos e palitos a 300,600, 700 e 800 rs. o toTa-
"! sarJa de la para vestidos, caigas e palitos a
t>40 e 800 rs. o corado, la preta para vestidos a
oHArs, bombazina prea para vestidos a 1*580 o
eovado : ra da Imperatriz loja da Arsra n. C6.
Jticos vestidos a Mam Pia a 12.
^"dem-se ricos vesiidos a Mara Pia a 10*
125,14*, 16*: ruada Imperatriz loja da Arara
II. DO.
Arara vende pecas de pannir.l.o a 94 e de
mada| olao a 45.
Vendem-se pegas de paoninho rruito fice de 12
jardas a 35, vendem-se pegas de madapolo iLfes-
j i* 4* e ^OO, vendem-se pecas de n.adajoiao
de 24 jardas bom a 6*. 75, 75500, 8*, l'*, K>5
la#, venJeni-.se pegas de algodosinho a 'r, 65,
'5, e 8* : ra da Imperatriz n. 06.
Arara vende os baloes a 2&Q0.
VMJdin-se bales de arcos de todos os lmannos
a 9909, I*. :)*500 L 4*: ra da imperatr.x
n. 00.
Ldiuinhasda Arara a 320 rs. o eovado.
Veudem-se lazinhas pira vestidos de :*; horas
e meninas a 320, 40o e 300 rs.. ditas lizas i'e to-
das as cores a 4'JO, 300 e 360 rs. o eovado. rassa*
tinas para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o vado :
ra da Imperalriz u 36.
Chitas da Arara a 2i0 rs. o coudo.
Vendem-se chitas de"cres fixas a 2i0 e i&0 rs.
o eovado, litas francezas finas a 320, 3C0, 100 e
500,preclara para vestidos a 300 e 5C0 rs. o eova-
do : ra da Imperatriz loja da Arara n. 36.
LiquidacjSo de scutambaques e laazn lias a;
U, H e 105.
vendem-se soulambaques de lazir.has jara se-
nhoras a 75, 85, dita de alpaca branca a !(>*, ditas
muito linas degrosdenaple preto a 20*, 28* e 305.
capas pretas de grosdeoaple fino a 20*, 23* e 305,.
manteletes pretos de grosdenaple a 2C* e 2^5, go-
linhas para senhora a 240, 320 e 500 rs, mangui-
tos com gola a I*, camizinhas para senhora, 25,
e 35, ditas muito linas bordadas a 4*360 : na loja
ao barateiro da Boa-Vista ra da Imperatriz loja
la an,1 n. 56.
Cortes de'ditas finas a 20400.
Vendem-se cortes de ditas nm 10 covados foe
*40O, ditos de dita franci-ia a 3*iC0, rrte da
fassa franceza fina com 11 covados, per 3*. ven-
dem-se pegas de cambraia brarca lisa a 3*C0,
4*300, 3*300, 6* e 8* : ra da Impera iz 0. 56.
Liquidarlo de roupas feitas palitos 2 ?#.
Vendem-se palitos de bnm de cor a 2*. ?5t 0 e
35, jaqueiOes de brim pardo a 35 e 3*300. 1 alits
de casimira bem feito a 3*, 65, 75,8* e 10*, di-
tos de pauno preto bom a 85 e 105, ditos scbrecV
sacos de casimira de cor e preta e de panno a 125.
14*, IC* e 20*. caiga de brim dec' a 2* e 2*5C0;
ditas brancas de linho a 3*500 e 4*. ditas te ca-
simira de cor 4*, 65 e 85, pretas ;*, C* e 85,
colletes de casimira de (r e preto, de bnm de (r
a 1530O, brancos a 25 e -203.0, cerclas feitas a
1*280, ditas linas a 1*600 e 25, camisas france-
zas a 25 e 25300, ditas inglezas de pregas largas a
35, de linho a 35 a 35500, colerinhos econmicos
a 640 rs.a duzia, ditos de linho a 500 rs, im : na
ra da Iitaperatriz loja da Araja n. 86.
Arara vende as coberlas a 2?.
Vendem-se eobertas de chita finas" a 2* e 25800,
ditas de damasco a 4* : ra da Imperatriz n, 36.
E' na Arara que e vende cortes de easimia
preta a 30.
Vendem-se cortes de casimira preta para ralea a-
35, 3*300, 4*300, 6* e 8*, ditos de ror a 35,
45300 e 6J : ra da Imperatriz n. 56.
Cora toda atiendo.
O propnelario da loja e armazem ta krara, osla -
resolvido a vender as fazendas de todas as quali-
dades por barato prego afiro de se apurar dinreire
na loja da Arara n. 56, de Lcurengo Pereira Men-
es Guimares.
Madapolo fino.
Vende-se madapolo cora 24 jardas 3 a
n. 30 a 65, n. 2 a 7*, n. 40 a 7*400, n. 6 a
n. 5 a 80, marcas esm 8*500, ROR 9*. BlepMle
10*, ZZZ 11* : ra da Imperatriz b. fie, loja de
Mendes Guimares.
Arara vende casemiras fiflas a 2^500 o eo-
-\ vado.
Vende-se casemira prtSa e azul cora listas tendo
duas larguras pelo baratissimo prego de 2*300 o
eovado : oa ra da Imperatriz loja da Arara d. 56,
de Mendes Guimares.
Cortes de ch ta a 20400.
Vendcra-se cortes de chita com 10 rovados a
25400, ditos a 25*00, vende-se tambem chitas in-
netas a 240 e 280 o eovado, ditas francezas a 280,
300, 320, 360 e 400 rs. o eovado: Arara, de
Mendes Guimares.
Liquidago de soutembarques de cores
a 65, 95, 85 e 105, diti s pretos a 185, 19*, 205
e 2J5, capas pretas de grosdeoaple a 20*, 25* e
30*. manteletes a 185, '*, 22* : oa rea da (m-
peratrit n. 36, de Mendes Guimares.
Gones de cambala de cores a 30.
Vendem-se cortes de cambraia de cores com 7
varas por M. cambraia branca a 35300, i
455OO, o*, 65 e 85 a pega, alpacas de cores a 3S
o eovado. cambraia de cores a 320, 360, 400 e
440 o eovado, lazinhas muito finas lisas a 400
300 e 360 o eovado, lengos de linh a 400, 500;
640 e 800 cada um, aberturas de esqoiio de linho
finas a 15 cada urna : i>to s na loja e annaznn
da Arara, de MmJes Guimares.
Vende-se chales de meri lijo a 40500,
ditos estampados a 5a3O0, 6* e 7*, coliofiis 1 ara
senhora a 320,*400 e 500 is. cada orna, golas e
punhos a 800, manguitos e gola a I* cada urna,
camisinhas para senhora 1 2* e 4*, ditas muito
finas bordadas com gravailnhas a 4*3C0 e 8,
meias de seda para senhora a 15500 o par, ven--
de-se paninho com 12 jardas a 35, pega de mada-
polo enfestado a 45, 45300 : s Arara n. 56, loja
de Mendes Guimares.
Ricos cortes a Mana Pia
Vendem-se os mais bonitos cortes a Mara I'ia a
85, 105, 125, 145 e 165, ditos inulto finos a l**:
na ra da Imperatriz n. 36, loja de Mendt? Gui-
mares.
Cortes de casemira Boas
Vendem-se corles de casemira de torrs a 35,
355OO, 45, 55 e 75, casemira para (ovados a
1*600, 4*800, 2*240 e 3*. ditas de mais qualida-
des finas a 35200 o eovado, corles ue panga rte
cor a 15600 e i*800,gangas uara covados a .' 0.
500 e 560, bnmzinhos a 280 o eovado, brim ;; rt'o
a 720,800, 900,15, 15200 a vaia, brim branco de
linho a l*2oO, 15400, 15500, 15800 e 25 a vara,
camisas francezas para hornern a 25, ?5240
2*500, ditas de pregas largas de linho a 2*5CO,
25800 e 35 cada urna
Grande sortimento de roupas feitas de to-
das as qualidades,
Vendem-se paletotsde brim de cores .1 -Z ia-
uetdes a 35 e 35300, paletots de casemira a i.%,
1,75,85 e 105, ditos de panno prelo a 33C0,
ditos a 65, ditos finos a 85 e 105, ditos sohreea-
sacosj panno preto a 125, ditos de cor a \V)l, di-
tos pretos a 165 e 205, ditos muito linos ;i ;*,
caigas de brim branco de linho a 35c 3*M0, tu-
las de algodo a 25, ditas de ganga a ,'
2*5(0, 1*800, coberas de chita a 25, dilas n uit
finas a 2*300, ditas adamascadas a 4> iwinceza
preta de cordo a 800 o eovado. dita o&lilunfas
a J5 o eovado, moreant'qne prelo a 35 -conido,
grosdenaple prtto a 2*30t, 25*00, 25, t58C0v/e
15600 o ce vado, chapeos de sdl de seda pan M-
mem a 75 e 85, rassas pretas a 300 rs. o ctrido.
chilas pretas a 340e 280 o eovado, duas francesas
a 320 e 360 o eovado : isto na loja e armazem Arara roa da Imperalrien. 36, s Arara mais tin-
guen), de Mendes Guimares.
ILEGVL]
\

\


Mari 5 de Vrnamfenc narr*felrM f'tfe'WbU fc <*.
f
.


ilf"
AURORA BRILHAWTE

GRANDES 4RMAZENS
DE
VBO L H A D O Si
~% Largo d Santa
tflrox n. 8i, es-j
Kjuih da ra do*
S*b i.
ESPECIAES
Largo da Sant,
[Cruz n. 84, es
quina da ra do
iSebo.
O iiov.) proletario do i muito acreditado armazem de raolhados denominado Au-
rora isrmiaata, canHaua a ter o mesmo sortimento de gneros de primeira qualidade.
a ,e?uin ta*ella sirvira' a todos.de b%s para ajuste d comas aos portadores.
; armazem vender" mais barato e melhores do que a Aurora Brilhante, ja'
o k,ran le sortimeoto que tem, ja' mesmo porque seu dono so 1-sseja tirar diminuto lu-
cro ipioio chora* *a*a aocumular as desbezas do estabeledmonto por isso deixe se a-
,>.jveiiar, o pspriolario ha de fazer toda a diligencia, alim de servir bem os seas coas-
rites fre^uezes.
Ha> isoai >
a 75301).
itis grandes con puixe
mais de 12 .juaJidades,
libras de ciiouricas muito aovas,
ara gestas inteiras,
a 15000, 1*280 e
I 03.
i) tas :jrn ostras, encllente peUsco para fri-
!;ira, a 720 rs.
>ilas oo.u erviltus Bas, ensopadas, a730r.s.
Jitis cora favas, a 6i0 rs.
Oitis com ameixasa.iJOO, 1 800.e 3*5.00.
HMtas boto m-inxeAada do afamado fabricante,
Aoreu. a 720 xs.
Ditascoa massade tomate, a 500 rs.
| >iu.^o.n figos deicem**re, novos, a 1*500,
- 3 J 25"i:iO.
)K i- )n !j.jlacbima de soda muito novas, a
3 );>').
iJitisroiibiscoitifthns'kaglezes de murtasqua-
ii la-Jes, a lii,
GUaeoiate.
Cutianas com amenas afeitadas proprias
mra mimo a lji&tt.SjSl);) e 3tfi09.
->);ilate superior multe novo, a libra de
MOa 15000.
1i irrao, talhariam e aletria amarella, a libra
i i');) rs.
0 11 lito dita branca, a, libra a 400 rs.
Caix.w :on istndinha.jeviJie, e ouiras uias-.
'is. a aia i&itd.
> t*> Jila em Iibrs^.6t0.ts.
M i. i libra a 3G0 rs.
< ; i linu oara iiia abra.. a .ii'J rs.
r/ihij icais, a libra a IGO rs.
I is I,;- iscoas., a libra a 200 r^.
f*i u ;a n uto nova, a libra a 280 rs.
''ni de araruta ver.dadeira, a libra a
)) rs.
1 '. 11 'Iiranhao, em sacco. a arroba a
.'.II i 11 l.ra-a 80 rs.
> 11 iii i i lava, a arroba a 34200 e a II-
.-,1 l!)l Ti.
'ii'iiii 11 [aishoa a Ojj.OO a arroba e a 320
i li.Qra.
Hi i; Suitos, a arroba 7*000 e a libra a
i i > *.
I > : i- > n I2> ceblas grandes, t 1280.
I irla fraaceza, caita rom 2 duzias a
' i )).
Vi. i- ni nosl.irJa .' 11" i 11 "ii vinagre,
> \ >.) r*.
i ti i o -.miorvas iuglazas e franc 'as, a
i) > i)) rs.
:o:n sal refinado Uno, ,a 6i0 e a 500 r?.
> orna verdadcira gouebra delaranja., a
(J))0.
"Vi > le 2 garrafas de Ifollanda verdadeira.a
IV) rs.
;i- ojo dita propria para negocio, a
i -) ,'S.
rafoes cora 2 gales c.om dita, a 6*.
v vej i i) i.-., marea, a 500 rs. a garrafa, e a
!tl i i ii)000.
Vi iln m i^-atfi! df Setnbal, a earrafa a 1*.
\) rrras rnnlio verJadeiro, frascos a 80C rs. e
' 13200.
A i n-i-? w, a dazia 20*)00, e a garrafa a
2S0JO
\'.>ite rafttia lo portugus a francez, a garrafa
i 140).
i i l.i rlnho Bord-iaux muito superior, a
"V*4.91 oiOaacwxa.
' .; coiD lit) branco, 75 a caix.
i i- cora lito lagrimas d) Djuro vcrdadeiro,
i 2)5.
)itis ni duque do Porto verdadelro.^a
13*000.
lius cooa ohamisso superior, a 148.
ins com Porto velh i e outras murtas mar-
ca*, a 12*.
Vi.i'in i|o Porto Ja pipa, a garrafa a 640, 7
800 rs.
Dito de Lisboa muito hom, acanada a 3*206,
1*500 e 45, e a garrafa a5O0e60rs.
Blinda Fi^ueira, das seguintes mareas(X.)
G.) (O. M.) a caada a
a 560 e 640 rs., des te
|U est engarrafado e lacrado cora o
rotulo do aramem.
Ortos de marcas mais desconhecidas, a cana-
da a 3*500 e 4*000. e a garrafa a480e
320 rs.
Yinhn branco Uno, a garrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
8)0 rs.
J. A. A.) (I. L. G.
45500, e a garrafa
Vbbq verde superior.
A caada a 3*000 e agarrafa a 400 rs.
Gomma.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
eogommar, a arroba a 3*000 e a libra
120 rs.
Sabao raassa. a libra i 200,240 e 280 rs.
fcariaaa.
Saccasgfaadescom/ariQha le Goiaoaa mai-|
to uova, a 5*000.
laf.
Gaf lo Rio mulo superior, a arroba a 8*,.,
8*300 e 9*000.
Cha.
Gb.tenws nftsies iti^ros o raelhor possiyl,j
liyson, a libra i *800.
Do parola a 3*090.
Dito usim a 2*700.
Dito hyson muito fine i 2*S00.
Dito redondo i 2*300.
Ditopretode primeira jualidade a 2*500.
Dito mais baixo a 2*000 e 1*600.
firva asle.
Eicellente cha medicinal, a libra a 240 rs.
B permaf te.
O.masso com 'i villas le esperraacele a 600,
640 e 720 rs.
?asss.
Clisas de 16 ^ ^ libras le oassas novas pro-
prias paraunu)s a 45 e 2*500.
Nmt.
Nozes, a libra W8 r*. i arroba a 4*000.
Hpiti paineo.
Alpista i saine >. i irroba 45000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Garlas linas or, ogar. a duzia a 2*5'K).
i'iistanhas.
Gasianhas novas inlas ba*tfl vapor, a arro-
ba 45)00 i hra a 200 .rs.
tiritona.
Harris ion v. v'onas novas a 1*500
anMifa.
Manteigaiaerior, i bra a 1*200.
Dita maisabai.V) > 15120.
Bita menos superior a 1* .
Dita. fran'MM nova, > bra a 'i*l20
Dita lita era barris e meios ditos, a li
I* rs.
Dita para temoero a 400.rs.
Qneijos.
Qneiios novos indos neste vapor a 2*800 tj
3*000.
Ditos londriios muito novos, a libra
15000.
Papel.
Papel al maco oa.xtado, a resma a 4*800.
Dito dito lizo de linho. a resma a 4*500.
Dito de peso U) e pautado, a resma
2*500.
Dito de embruiio, hora a I* e 1*200.
Viabo Hadeira.
Garrafas com o vardadeiro vioho Xerez e Ma-^
deira a 15300 I 25000.
Temperos.
Folhas de iouro, p;menta do reino, coralnho',
e crivo, a libra a 400 rs.
Velas de carnauba.
Masaos com S velas le carnauba refinada a
480 rs.
\uendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
GaixSes de doce de goiaba, grandes a 1*400^
e pequeos a 6'i0 rs.
lijlos de lmpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
Graia.
Duzias de boides de graxa n. 97 a 2*000, e'
de latas a 1*000, e os boiocs a 240 rs. ca-,
da um, e as latas a 100 rs.
Guarnios liaos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
Baha por diversos precos, caixas e meias
cal xas.
E grande qaaatidade de geueros tendentes
estes estabeleeimentos, que deixam de an-
MEDICO, FllirEIRO E OPCIllDOH.
nil-lm
3 Ra da'Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os das das 7 s 4
aoras da manhaa, e das 6 e meia s 8 horas da aoite, excepto dos dias santificado
r >: < i n: i < i
Pharmacia especial MWeQpathica
No-mesmoensultorio ta sompre t ais- appropriailo sotiimeoto 4fi oarteira
'tubos avulsos, assim como tinturas de varias iyommisaces e pelos precos seguinie
GarteirttdeJl'atubosgrandes. *2^e0
de 24 tubosgrandes. m 9.tti4o?rades. 84^5000
dt8 tubos rundes. 3d|000
de 60iubos grandes. 360000

8
Prepara-so qualquereartirra oonforme o pedido qoe^-fter, e com
pa se pedir.
tfrtrtubo *wlso ou frasco de tfntura ie meia onca i^ff^O.
Sende para cima de 12,. castaraVis'presos estabelecdospara as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada nm a 500 res.
LFiFRO.
DE
os remec;
U AZETF.IM) FLOKKS
Ra da Odein do Hecifc, equina da ladre tic Dos,
Prestem atiesto ao diseumso- do Bftlo.
k loja do ftalo todas :vs^eiaa reforma o seu anmmcfo em consequencii de
constantemente receber rwvasifaaMdas e-novo sortimento de rotroa Teila, os seos precos-
A mellior obra da iwmoopalhia, oUaoual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr s5n os jmis moderados como jnitgnern ignota, as fazendas que nao levam preCo marca-
ow-randes rofumes tem diccionario euitina.nomeopdimwi uo ^ do e porque ha d)versas qualldades e aversos precos, e em foja alguma encontrar o pu-
Medictna domestica Jo Dr HarD....... lSooO W-a o completo sortunejxlo de faseidas e roupas TeHas, e n3o havendo a obra qne
Repertorio Jo Dr. Mello MOraes......*.*:.' .' .' .' Sooo ?&** V* toma-se aniedttla an 24 horas estarao saTisfeitas as exigencias do
Diocioaario de termos d medicina '. '. ', *. '. '. '. '. '. 3*0011
Os remedies deste estaBelecaentosao por domis conheetos e dispensamportan-
aa!-erein DOyaraenterecome4idadQSsp,e1sSiOAS aue qwzerew usar de remedios ver-
iS*^S''nersici)s e duradores: na tudo do .melhor.qae *a .pode dey>r, globos de ver-
.tah^i a.ssuc*r fl1eite, notvels iftlnaiM eonsexwaco, tintura dos mais acreditados
estaoeiectmentos europeas,a.Jnaisajacta.e.accjradaprepaxaco, e ftortaftto a maior ener-
ga j certeza em seus effeitos. t"--*^ r>
Qsn'n de sail'i aira eserme&i
n 5eCebe"se3SCravos Para peracao, para o que o atrnunciantejulga-se.sufflcientemente habilitado.
Lf-faji! j mept0 o m*Hot-possiv^J. tanto na parte alimentar, como na medica, e
nauouonando a casa a mais de qoatro annos, hamuitas pessoas de cujo conceito se nao
gentes **** pdem ser con5B.aiJps flPr aqpfies que desejarem mandar sens
Paga-se2,51000 por dht dorante Odias erTahieradiante IC500.
as operagoes serio previamente ajustadas, se n5o se qnizerem suieitax aos precos
W|i>*m I
azoeeeM
anrHinc4a,Qie.
Irtbowtorio emh^ $m de K. P. Lekea e
ra M(mtmtihe, 31, em Pars.
Fabrica em ArgeatenN, prs Pars (Franca).
MnGACJLfflllKI(;M
J)ts vi&hj^.ajjaaf&nles iieoreg.
VIXI103 Imitacao
fatalidades,!? ctraeto -l
dos vinhos de
-500 litros, 50 f.
GLACIFIC.\gO.-Ps ingleeoe, pfe dosrvlahM
da>e(K>anha, da Franca, etc. A libra peta 300
titroSk^f.
COLORAQO.Purpiriglne para cotoemr os
vinhos brancos e vinhos claros. A^ dua* libras
I
todas as AGUAROE.NTE3.Essencja decogoacparaaar
- para 2eeJ-*s agurdenles ordinarias o sabor eo aroma de
' i*' t'' 5 i r\ V>,rT'a. ^M, :j^aajaac. A grr ,t''^*,S ;r&"7^e L*a,a? 2k-^-RortP,, 'KIRSCH EABlNTHO.-Essencia de kirsch e
Xar. Jfnscatot MaUga, dose para.2 w 30 II' ds.absintho, para os fazer com alcool e agua. A
'*f- '8?rrafapar.a,lQ0iJ4a^)of.
Substancia para fabricar-conr o alcool e agua L'lCOnRS.-Eslracfospara,fabricar se todos os
osvi*es cima edodos os outros.- A-dose para''W00* ceoheoidos sem fogOnen alambiTjue. (in-
taw-SMM que se deseja.) A dose para 20 ou 25
los,.3 i.
PERFMESpara fabricar-se os licores finos ou
communs a dose para 20 ou 2o litros, 1 f. 25.
TODOS os outros productos para o trabalho dos
vinto,agurdenles, licores
abi'iieadiis da.eacammenda.
UTEXCILIOS dedaboratoio e de chimica.
e engaado nossos
para 500 litros 16 f. w^mmw aanaooraiaa
Alguns de nossos ageates tendo telsillcado erahado nossas preparacoes
freguezes, lvese exigir soora as roUias. a roalos asi alciaes F. V. r.. 'Parts,
0 molo de itsarrso das.,ireparif6vsaeha-seindicado no rotlo.
eudAs tWem ser.acaiaiibfldSporama tetra sobre Pars ou joalquer outra cida-
chimicos,
fregmez.
Pef-e attencfk).
Chapeos de sol com +6a9tew.*2:>.
dem idem com 12 asteas a &.
dem idem denormnadoe'aoadeMieos, faBenda inlerramenta nova com 12 asteas a
12$, noreste preco s na laja doBlSftse eneontrai
Bales de arcos para seoboraa, 4'me*hore9 <|ue*fl a 8#.
dem de arcos edemuss^ina 03ra meninas* fi, 5800 e8?WM)0
Vestidos finos a Waria fia a 1^S.
dem dos itais moderaos, que 1 de flores matwadas a 4&s.
dem com barrss, hfhwinsli nao Kisto em Pernambuco a M4<
Pecas de cambraia wie emprete vendeu por W, o bolso wnde por 7A
Cbitas preclaras qe toflos venflem por 040 rs., o ftatlo vende a 560
dem da sa+sma -qualidade parm de oti'ros pa/lres a 4*0 rs.
Iflero esoora*i800' ra. estse-acabando.
Wttm^sJreHas al2f6fs.'SOtiajl^a' La*s de cento.escure com flores matisadas denominada pelas senkoras que i
; compraram (la<*ooao)ir&.) J
6a*ibHl.de'Coreais>iiaS'fiBBgia 800 rs. a vara.
Idtem flfe cores crjj^j^ijgllf/'brincos a 560 rs. a var'.
[JMhBKflirf 3^f?we>wflft^'4. tambem ha fino.
4tett(aBcex.ipnopHo>fanKSita dBserfhora a 5fiO rs. a vara.
^rp^^eiTCi'nvait',(lo'',eS a duzia.
mi|i.i lid jwdjpiniiu de^jf B?5 a duzia.
ttamai &fif#*Hai*ps a 3$50que todos vendem por %$.
fto infleeasde 1ho muito finas a 48 ou 5i^ a dutia.
Idflj>.deilaneli> decores mtiitoflnas.
to\$m ti caseraira pt.e*(teOdres de 7 a 125.
?ai to-caswnira-dE.cores elogios, a 105. 11$ e 125.
Goltelefi de asemira e debriaubranco os melhores que ha.
Csltas' debrtm bra-co muito finas a 45300, 5^1 e 73.
Paletas de alpaca braoco a 5 a duzia.
Mantas modernas para pescoeo CflilaciiiiM-do papol -de-core aSOO rs.
Idembfancos a 400rs. a duxw.
L3a preta para luto e de todas a ru.nis cores a 300 rs. o covado;
(ie-roula*do linho com duas costuras.
dem de algodo a *6600.
Camrai! para forro-degestido a:2560O a peca ou a 3G0 rs. a vara.
Chales de o erin estampado .que .custaram 85, venderse por 35 em'razo de es-
vinagres, etc., sito tarem um p neo desmaiados por ter estado a mostra, por estes precos so ha loja do
0

.i?'..',n;'" '.'i l*ra1ii 's W.uH.c* : irtii*i la.^-D.irigir-sH aoaSrs. Lebeuf & C.'
*' ,riJ. ou a.su\ fabrica em ajyeotewl, pr Paris.
franceta, ra do Imperador n. 38.
ti b)ti<;i

il
*OfflWftVt PECHNCHA
CIIJLIiC^ E liCJIDA PRETOR
a 10000 cada um,
Cassas orgaaay de cqres a 2 SO rs. covado.
A' ra de Crespo namero 17,
LOJA D
Jos Gomes Ydllar.
i *
a
ik
a
nunciar-se.
GOMMA NOVA.
Em paneiroe unite aLva a 4^000 rs. a arroba e 160 rs. libra e compran-
do de um jjwaeiro para cima, se uxbatimento na ra do Imperador n. 40.
, Sujefioces^CQrtfiS'de.moirs peto. .oom barra, o qne ha de. mellior costo em
Pernambuco.
(dem de gorgurKo preto adamascado com barra a imperati iz Eugenia.
Ideaidagarguro de seda bordados com barra.
Superiores moirs pretos e largos 25400, 25600, 35, 35500, 4*, 55, 65,
74.e 8f5 o covado. f
Superior-gorgoreo de seda preto, a mellior fazenda que ha para resudo.
Sarja prata de seda.
dem preta hes|>aiihola.
dem idem lavrada a 25 o covado.
dem idem lavrada muito superior.
Completo sortimento de grosdenaple preto a if>500, 1^800. 25,2500, 35
35500, 4*, 45500 e 55- j
Pannos pretos d srrperi rr qualidade de 35 a 125 o covado.
Casemira preta de $G00 a 35 o covado.
Lindos chales, bournus, algeriennes* retoudes de fil pjoto. ^
Mantas pretes de fil e los pretos.
E muas outras fazendas de superior qualidade na hja dasColumuas
na ra do Crespo n. 13- de Antonio Correa de Vasconcellos i C. successores
de Jos Moreira Lopes,
Idmirayel pechia^ha I j A S U A
11 M-antbiqne a 300 rs. o c*\ ad, na leja df.
da fawt. Florida .
Yendem-se os mais liiitO mo^amiiqnes de pu- paraTestabeleeer e conservar a edr natural dos ca-
ra laa proprios para vestaos e seutenabarque?, bellos.
sendode (|uadrinhbs fle listras e lisos, fazenda m- A agua de Florida nao urna tintura, facto es-
teiraraente nova, em padrees e muito proprias pa- senclal a contestar, a mesm agua dando a cor
ra as senhoras porqne esta fazenda Ihes facilita faierem por pou- case de substancias inoflensiveis, efla tem a pro-
co dinheiro vesidos multo decentes.para qualquer priedade de restituir aos cabellos o principio co-
acto, adverlindo-se que este baratissimo preco rante que ellcs tem perdido.
devido a grande compra que se fes desta nova' fa-! De urna salubridade incontestavcl, a agua de
zenda, queso vend a frese tusteso covado : na Florida enlrelem a limpazadacabeca, destroe as
a*. nM.,*awla0 mail<> flaooomfssiaflrtn toifne deavarla, oar-preco trae admira :
.das columnas na ra do ceipom..'**, de autonh fbrrea de Vascoicellos & G.
N. 11 Ra do Qaeimado--!. 11
Superiores cortos4e seda preta com lindas barrio.
Si eriiT sedaTaconn o que na de raelhore mais g)-t
Moreautique preto muito boaito a 2800( 3 J, 35300' e 1 > ;ovado. **
Completo sortimento de groidenapl. preto de muitas qua^ldades.
Pannos pretos e caserairas de xOitas qnaliddes.
Bournas, chales els de renda pretos superiores.
Superiores pelisses, soutembarijnes de ssda para nhoris:
Bournus de 1,1a para senhoras a 123
Chapeos e chapelinas de palha de Italia para senhoras.
Con-s de laa de barras de 145 a 225 de muito gosta
E muitas outras fazendas de superior qualidade na loja de Augusto Frederlco dos
Santos Porto onde tambem se vendem as mettiores e mais baratas
Esteiras da India p^i
: HRa do Qi
na loja
loja do pavo,rua da Imperalriz 0^60, de Gama &
Silva.
caspas e empede os cabellos de cahir.
Ju mantos

CIIEG\R.4M0S.H0EB,\0SCII\LESDE
FIL PRETO.
Siipeflures chales de fil preto chegado' pelo ulimo^apor franrez, a
loja das columnas ra do Crespn. 13; de An Ionio Corroa de Vasoorcel-
mus
\o armazem da viuvr Paula Lope.=, defrnnte do
? ibar^ue na escadinha, vendem-se ceblas as me-
Ihur s Jo mercado, em caixa e cento, o mais bo-
rato possivel.
SE
I1.WV
caiiocs vasts ffrftprifs wra bahilei-
ros e fuuiieiios a 2,000 rs.; a (ratar
esta oflieina.
(%vn>ia'(lo.
Frtoeijauw Sino*.
Erfl pnMto-esMdo:
Pranr.ez Harricu tOJOOO
I Portland. idem 125000
>Xo armazem deTassp.b-roaosces do Apollo.
Fio de algixiao d RahlT
Venderse no ecriptorlo de Antonio Luir de Oli-
Tfira Azevedw^C, ra da Cruz n.1.
no graude armazem
- iaeite doce' reflnadoem pequeas latas a 360 r. a garrafa
da Liga,
Saeco* de 80, 100 e 120 libras a 4&4$800 e 30 ; no grande armazem da Liga.
Vndese um lind? casal de jumentos de bella
raca, grandes* eovos, proprios para a conserva-
cao da mesma raca e ernzamento, aVTjue se collie-
ra magnificos machos, mullas carro e carga ; cuja
jumenta asta' prenhe, assim corno urna linda }u-
mentioha eem pouco menos de oi anno : ver e
traupcom Jos Pereira Cesar n*sitio PiraMyra,
arrabalde da villa do Limoeiro.
Hez Mariano.
Ainda est veada na rna do Imperader n. 13,1
defronte de S. FranciscO a rica edico do mez Ma-1
riam-, ornada com estampas e vinhetss, eenrader-
nada, por 15 e Ifio'OO rada livro.
taltingas Onos e IsrlnqnedA
para neniaos.
Chegaram para a loja de renidezas da ra do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para brinquedo de meninos romo para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bora sor-
timento de miudezj?.
Vinho do Porto superior ein caixa do duzia,
lem para vender Antonio Lulz de Oliveira Azeve-
do Si C, no seu esrrritorio ra da Crnz n. 1.
Barms vas ios.
Verdm-S barHs vasios de manteiga a 120 rs.:
na ra da Cadeia do Kecif n. 39.
Na roa da~Crut n. 38, era casa de Mills Rat-
leau & C, vende-se : ,
Cha.
Oleo de linhaca.
Folhas de Flandre.
Silins e silhoes ingleze-. >
Cerveja Aspinall.
Dita Bass.
Dita John JelTrc- & C-
f'm rriano cum pouco uso. _______
Rixas hamnurpeus.
Vend-sena ra Wovt p. 61.
Attencn.
Vendem-Se pecas de esteiras par forro'fle sala
tinta branca preparada a oleo, em Mas de-16 |-'
phin'R |bras,.para-tiintar cada,relogins para.cima-de me-
, l- ^/ dl i. u,j j.r. sa e para pendnrar, arreios para I e 2 cavaUc*
>ende-se amenabas-conreitdasa'y60'rs a li- velas de spermacete, tudo de superior qualidade"
bra : defronte da matrtfc-da Boa-Visia n. 88. vindo dos Estados-Unidos : no armazem da rna do
duas'ditaj Trapichen.8.___________________
.ende-se tres carrosas para boi, ,
para cavallo, dous carrt* para coni)iicc3o V op-
eros de estiva ou outro"qaiquer misier, todo em
bom estado, e por prejo commodo, por seu don-
querer acabar rom esse negocio : a tratar na ra
do Sebo n. 34, liberna
Machina* de serrotes Mra
lgvdSo
Chegaram as desejadas machinas de-serrles pa-
ra ------__ tmenlo flesile 13 ate* 'iO crrfltes. rambltl h mo-
1 vende-fi urna tres americans pira a* mesans asUtea*. ven-
Na roa do Qoelmadd n.
machina americio para desearocar alfrodao, de j'dem-se o mai* baraib possivel: na roa da Cadeia
20 serras, par menos pre?o do qoe vm ontra fiial- do Recife n. 56 A, loja de ferragens de Joao Car-
qoer parte. | i0s Bastos Oliveira.
ILEGVEL
>


i
ltstfStt&.
tfvam oes-; i o (
- i
.B9 O
neuy **?
.Hifijm
i
l JflMt 9UBHQU

I
ATTESCO
Sem o menor
glmento se entregar o
Importe .ato genere que
* agradar.
O* precaj da egnintc
tabella 6 para todo, po-
dendo asaba servir de na-
ac para o ajaste de con tas
com os portadores.
NTIL
Senhori
reza com que sero
pra dos generes
ESTABELEOBO A El NOVA K 60
B22 VUMtilM 3)3 S:S IDTimmi
AO
RESPEITAVEL 1*1 Kl 14 O.
A apreciai;3o dos habitantes tiesta herui:a provincia existe uo grande arma
7-cm da Liga estabelecido rua Novan. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em su maxijat..parta.mandadas vir directamente do estrangtiro podem ser
vendidos por precos .asss razoaneis.
Sem a fatiiidade de querer que 66te novo e: interessanle estabatecimento seja o
primeiro e nico em seu. genero, pd&s* porm ffianpar, com toda a seguranza de que
nenhum outro o exceder no restricto camprimento das seguintfs promessas:
1. Delicadeza no trato.
2,\ FMeMade no peso.
& Shieeridade nos presos.
Aspes60ftSiquepor18uaposi'80ial gozam de certo tratamento, achanto nesta
casa os mlbxreequtijos-'loii4rinos, cerveja, vinlios finissimos manteiga e cli semprede,
primeira qualidade. etc., *et;
Qualquer. que sejaa Modi^aed fireguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aqneifes quesao pouco favorecidos da SMte.farSo mensalmente urna economa de
muitaspataoas'aflregiiezami^se nesta casa* onde se lhes vender e arroz, o caf, aman- Z .* 1? lu.
larga oassocar, -mu, ete. dte boa qualidade pelopraco que em. algumas parte nao po-L '5S m^^aa8e(>ns..a-,Wiiiem
dem ou nae-Tjwerwn vwder. *wni-aeiaK/asattasito.
Os senhores de fra da cidade, dosiarrebaldes ou centro, que compram para ne- ~
gociar, devem.vir., pela sen proprioiiaeresse, a este estabelecimento parase eonvence-
rem do quanto sapde vender, haiato.
Para os senhons que compram para tornar a vender existe um sortimento cial, escbido -pot.pjessoa entendida que certamente muito de.e agradar aos senhores
compradores.
Nao se lrn pxnipado sacrificios, nem se dei^ir da fazer a diligencia para agra-
dar a tdoai
RA DA CADEIA DO RECIflE N. 53
(Logo passando o areo da concelco)
PARA BEE BE TODOS,

(irasie ai iHazem fe lillas.
BA DO IMPERADOS N. 12.
O armazero de tintas ara grande depo-node
producios chimicos ulensis e o mais entregados
e asados niftirmwia.pimur, plidiyraphia. tin-
turara, pyrolecbiniairogosdearlilicicv e-eos outra
industrias.
Montado em grande escala, e supprindo-s-e di-
rectamente aas priaclpaesdroganas de Parte. I on-
dres, Hamfourge, Anvers e Lisboa, pode orU-recter
productos de ptenaconaanae satisfaz er qualquer
encommenda a grosso tratoea retalho, por prtcos
razoaveis.
Prvidos de machinas *ppropriad.i> alistar
com promplldo qualquer pedido de lima* rnoicas
a olee; raja qtralidadee purWa de scirs ingndien-
tes podar ser examinad* peto consumidor, o que
nao fcil fazer com aquellas que .-... m.poiiada.%
e que se enconlram no mercado tra hilas lechadas.
Tem grande colleocao de vin-s de riiTereiiles
formaros, desde nma ollava at deir^-i-- c tica1- de
'apacidade ; de vidres para vidiacas e ianinnles
par eoru-los; de pincelepara fingir inadeira com
propriedade e outros; de papis dourat'os t pra-
leados e folhas de gelatina para ornamento; de
- papel grande e pequeo formato de vanas cores
para embrulho, pava ferro de casa, para uoenbo
com (ido j feito;de papel alhun.inado e IlrisU,
verdadeiro saxe para pboiographia a p**a ftrar,
e omfos ; vernizes- de'essencia para qnadr*,de
espirito para madeira, copal para o rnferior e ex-
teiio ; teograro, oleo seccaliro. oleo el, wiiaca
clarificado, oleo deoiele, seeativo de Hariin, nuio
poisseraotsb be:servdos"com se vtessem penalmente, -fifWA) -pm com esle"s t69'r^ommeudTCSm!f fSS i-"'" P; P
bra e t),ooo a caixa
u tra p.?rtr.
'M^taiga gka ipecidlaet.esotlhidaa ^lcia* macarro e UUhatim.a 4eo M. a ,
*.ooo e 8*0. r.. a libra. e^B.barrii-aeiaz
abatimento.
Idemfrancezasaaais nova do mercado a 96
rs, a libra e 900 ra. em barril oa meios.
Uiabyasonde sape.-.iorffcualidade a ^600'
t rs. a libra.
Cha perol o maissuperior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
Wem hysson .mmteatjpeirior em litas de fo
libras miMi#fWopnf>paraaegocioa *,ooo
rs. a libra-,
dem hysson nacional em latas de 1 e- Z li-
bras a ls*3oo;r*.
Massapara sopa estrelina, oevide e rodin- ilaaMiTi
uha branca duamarea a 64o rs.a litea^e *S n
3^oaa' caixa com 8 lib*as.
Vinbo do Poeto muito fiao. p^prl0, km
esgaFra'fac, em aucoreta* ds S eana*kis a
35,ooo is.
Vmko era pipai: Eorto, F.igueira e idboa.a
32o, ioo e 5oo rs. a garrafa, e eaanad*
a 2,5oo, 3,000*^800. t
Vinlioixaoco de Lisboa, de. ex^eteuta aafc
dadea Aooe ioo r&..aarfa daaUoo .3,5o*.
Sairefinado en frasoos de vidro com ,amI1,
do mesmo. a Soo rs.
1ie *m ao mercado, a ffoo, S6o e (54o
a gatrafa, e 5,8oo, 6,ee0 e B,Soo a du-
IdepretasiqiM-se^pde desojarnestege- Vinlio-hranapasa issaAsa-eaioaasidiidu-
zia a 8,000 a 68o. f&va. garrafa.
V-inho do.Itoto- das melbotee Mama qaei
vernao.mercado aoeM> 4o Dwuro^DuquedfhPoitte.flaiiwadetfofu
PELOS SEGU1NTES PRECOS S SE VENDE
A DLMHEIEO A 1ISTA:
ALPISTE E PAIKGO a. i0..rs, a lib-a.
AMENDOAS novas a 28o r*.. alMbra.
AVELES a 240 rs. a libra.
ARROZ de-OO re^-libra a,..
AME1XAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, etc., etc.
M
Costelletas iaglews iors. libra, serv
para temperar paneila ou para fiambre.
Queijos do reino ebegadosmeste ultjmoi va-
por a 2,2oars., ditos de navio devella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8eo .* Hbra.
dem pratoa 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64*rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
tugal, Duque*gianuiao, D. Lnia J.Jfadtei-
raSecca^Malvaai tina a46,ooo,*4yeeo,
I2voe,e temoso a caa*n 4 duzia 9or
ijooo e-4,56o.rfi.>*,g8nrafa.
Virti Skfmm sMpwior.T|wtaIaove *6/oo
a duziae l.Soo-rs. a gasrals.
Sard.ialias.de Hantes. a 4wmi osiquartos-
6-io u^as meias latas.
Botaehinbas.iaglezaB maibo aovas a %wt&m
barrica e.320.P8* a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
zta.
fijradha de Frasca nwito nova, a 2oo rs.
!eharB408 do affamado fabricante Jos Fnrta-
wjtfe>imas, das segtfmies qualrdades:
Hfi?*,5n-fl nM> impwiaes,
^winos, Gnanabaras, PaTrsrenses, Sus-
ptros Detictas, a 4,ooo, 4,8bo, 5,ooo,
t*x}e_7,oooa carxa on em meias.
Lharuiers naos de diversas marcas e fabri-
CaJlS',COIno seJam: Flor ^ Worte, Ma-
aaTBa5.de Ha vana, intf vatios, Tencedores,
PaoBeiras e Suspiros, a 2.ooo, 2,5eo
afosca caixa.
' f"C!i>glez das me}h(ws marcas, a oo e
l,2oo a garrafa.
noceda casca degoiaba a 2,ooo a lata com
4 fibras,
flarinlii de araruta verdadeira a 32o rs. i
libra.
*!*W**leiite cha para os navegantes,
AZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a MOSTAIIDA ingleza a 800 rs. o frasco.
B
BANHA de porerra ffrjO rs a libra, em por-
c3o faz^se abate.
BOLACrTTNHAS do beato Antonio a
BOLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISCOITOS ng'ezesem latas de I,20Ors. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
c
CHOURICS m-tto novas a 800 re. a libra.
CAF de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE franeez a 800 rs. abra.
CHAMPAGNE das marcas mais acreditadas
a 25,000 rs. o gigo.
CHARUTOS de todas as qualidades, suissos
american s, bahiannos, fluminenses, etc.,
de 1,400 a 10,000 o cento.
CHA HYSSON de 2,200 a
COPOS 1 soa ladidados de todos os tama-
nbos a
1
DOCES de todas as qualidades.

ERVILHAS seccas e em latas portuqueza e
francezas.
F
FARINHA de araruta verdadeira a 800 rs. a
libra.
FARINHA doMaranhao ou tapioca a
FARELLO de Lisboa a 4 e 5,CO0 rs. a sacca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs.
m
GOMMA muilo nova ealva a 140 rs. a libra.
GRAO DE B1C0 a 120 rs. a libra.
GENEBRA de laranja a 9 e 10,500 rs.
CENEBRA de Hollanda garrafas, etc.. ele.
qualidades a l,Ttfors.
Cartees com-bolo franeesmuilo propriosMH
MANTEIGA ingleza e franceza al& 120 FeiJo verdemnito superior a 60rs. a lata. ra mimo a 64o rs.
1^280 e em barril faz-se grande abat-1 GoPos laptrados para agua a 5,ooo e 5,Soo Passas nrato novas *!ta carmnas eneitadas
ment. I rs. aduzia. para mimoa 3,ooors.
MACARRO a 400 rs. de 8 libras para cima Idem dem para vinho a 2So rs., e 2,4oo rs. i Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs,
a 360 rs. a libra. | a dnzia- L. >'Hlra.
Chocolatefrancez'espanhol e suisso a 9oo, Figos de comadre a 24o rs. aHbra.
l.ooo e l,2oors. a libra. Amendoas.de casca mole a 4oo rs. a libra.
Espermacete superior a 6oo e64o rs. a li- MWlo de amendoas a 5oo rs.
bra e em caixa se faz abatimento. 'BMatWnira-d'agua e sal, da fabrica >Jo8oi
Peixe em poste ea> lates hermticamente la- de Brito no Beato Antonio, enlata de 6 li-
cradas e das melbores qoalidades de pei-; bras.por 2,5oo rs.
xea 8oo, l.moei.ioors. ;Ameixas france2as em faco de vrrocom
Vinho Bordeaux das mircas mais acredita- j rampa db'mesmo, a 4'i95eo. rf
das quevem ao nossomercado a 7,oooe. Ameixasfranczas em etnr' (Tediversos
MAS6A DE TOMATE a 630 rs. a lata.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de diversos fabricantes e
diversos precos.
P
PEIXE em latas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
%
QL'EIJO do reino de 2,000 a
DEM londrino.
DEM suisso a 800 rs. a libra.
DEM prato a 800 rs. a libra.
m
SA'B'M'SSA a 160 rs. a libra e grande
abate em caixa.
SEVADNHA a 200 rs. a libra e 8 libras se
far grande abatimento.
VINHO tinto de 360 a.. garrafa.
VINHO tinto em caada de 2.5C0
VINHO bianco em caada de 3,500 a
VINHO verdea i4 rs. a caada.
VINHO Bordeux em caixa a 6.C00, 7,000 e
VINHO de Gravea 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a 1,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as marcas e todos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VlNBO'tinto.neste genero ha constantemen-
te 2 a 30 pipas ao torno de diversas
qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancorelas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a garrafa.
VELLAS de carnauba a 13 e 13,500 rs. a
arroba.
MCHfMSDEPOTVr i (0M1TOD
de trabalbar anao pri
descarocar agod
FABRICADAS
Por" Hant Brothers & d
OLDAM
Estas machina!
pdern descarocar
qualqner especM
,'de alpodao sen
estragar o fia.
sendo bastante
daaspessoas par
trabalho; pdt
descarocar umt
arroba de algo
dao btb earocl
em 40 minutos,
on 18 arroba
por dia on 5 ar-
robas de algodt
limpo.
8,000 a catsa e64o e 7oo ris a gar- tamanfios com bonit*' pasnaxai-
rafa. xa exterior, a 1, 4oo, i ,u\h>,- ,8oo e 2>eee
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de cid a" urna,
conla certa. Azeite doce refinado hespanholoupwttfguez
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
Sebotbs de Franca molte grandes e novas
lj8oo o cento e 1,2oo solas.
Paatoas dwgaz a 2,2oe a'grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e8,5oo a anoba.
iBanli de porco refinada a 65o rs. a libra,
ifoatocluaiie Alberto, as-melllores que pre-
eatemewtetem viwdo ao mercado, a 2,oeo
a lata.
Farinhado Maranto muito alva e cheirosa
a 2o rs. a libra.
Fras com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Cninlias com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo,2,6oo e3,5oocada urna.
iTWHtoB, excellente peixe portuguez, era
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far*o preco.
AaeitoDas de Rivasem ancoretas grandes de
S'gaiTafas por6oo e8oors. a garrafa.
\A*e1t0n8S portngnezas a Soo rs. a garrafa e
,5oo cada urna ancorefa.
lhas de varias cores ; (hilas vegciac im.flerxi-
vas proprias para cottfpilarias; la de frts, e
alaos He. vidros para inxaaeiis; limas t m mfcos e
telas paia retratos -, tintas em pastis t eui po pa-
ca aquarella ; essencia- de rosa superfii;, de n~
roly, jasmim, bergamota, aspice, pad li. uly, ainbar,
bontruetjimlo, a|paraita,melissa, prtda pimenta,
lonro, cereja, altaaema, jainpero, Portugal, lima,
anis da Raasia, canella, rravo e muitos outros oli-
jectos queso com a visla podero ser me-lindos.
Joo Pedro io* .V.;y-.
_______________________arenle.
Ckeg a ram oh superit es
cortes de seda
Sp1ores cortes de seda de cor, vindo? felo
ultimo vapor rancez : na luja das elnmnas a ra
do Crespo n. 13, de Antonio corroa d Va.-iun-
cellos 4 C.
Vinho Madura fino
tem para vender Joio d 'Reg Lin Apolle n. 4.
do
Milho novo em saceos grandes: uo trapiche
do Caoba, a tratar com Tassotrmaos.
O 6STELI0 DE GRASYILUE
Tridiuido defrarntaer A. J. C. da Crr,;.
ende-se este bello' remanee em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 50(
ua praca da IrMependentia. livraria ns.
<6e&
A verdadeira massa ingleza preparada para
malar ratos e baratas, muMo nova, achasn a ven-
da noaraiaieradje-Hiartf, Carvalho & C. na tra-
vessa da Madre de Dos n. 9 a 640 rs. o pote, ru|a
efflcacia J bem conhecida.
Cal de Lisboa
Na ruado Vigario n. 19, primeiro and;.r.
**fcr.kr tt- *m
ESCBvos nmu,
Acba-se fgido desde o dia 4 rio correte
mezo escravo Trajano, eom es signis .-egninus :
idade 20 annos pouco mais ou menos, e;taiura re-
gular, com algumas marcas de bexiga* no rosto,
tem um dnte de menos na frente, cor fula,
crieulo, levando coinsigo um cavillo ruco, mjgro,
e em dinbeiro pouco mais ou menos l05 : ro-
ga-se a todas as auloridades poctaes, capitics de
campo e mais pessoas que delle liver noci de o
apprehender e leva-lo a ra dos Pires n. 'i. ;ue
serio generosamente recompensados.
e 64o rs. o frasco.
Genebra de lara*ya veedadeira. em frascos
grandes a i,eooeltjooors.afrasqueira.
Caf do Rio de Ia quaadade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Cafdo Cear muito superior a 24s rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do MaranhSo de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
/Cbampgne da melhor qualidade que vem
a frwrs-. a garrafa el wooo a caixa. a&'Awrcadn, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
Batatas muito novasa 8o rs. a libra e2,5o 34. eoo e 26,000 o gigo.
o gigo com 36 libra*. Gftmra de engommarmuito alva a 12o rs 1
Conservas inglezas a 75o rs. o irasco e \ a libra.
8,'5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a t6o rs. a fibra.
Mlho inglez em garrafa de vidro com rolbat
do msmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a JTostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a '800 rs. o frasco,
dem de Java a 80 rs. a. libra e 2,-4oo a ar- Mostarda fcaneeza em potes j preparada a
roba.
4oo rs. o frasco.
Painco e alpisla a 14o rs. a libra, e4,oooa J Lentilhas francezas, excellente legume para'
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra. !
Massa de tomatesde superior qualidade a 64o, Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de orna libra e 56o rs. a reta-1 I & a garrafa e 11,00o a duzia.
lho. 'Palitos de dente a lio rs. o maco.
Figosemaextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. aduzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Balaios para roupa suja, grandes epeque-
nos, psr diversos precos.
Amendoas confeiladas a 64o rs. a lirra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 000 rs. a
garrafa.
Escruvi) fgido
Desappareceu no dia 8 de maio de 186o, de seu senhor o escravo de nome Serigo, de oaco
da Ha va na.
Xa ra da Cruz n. 4, vende-se charutos de Ha-
vana de diversas qualidades.
o
" b o i tes, n n -i K
^>3 f, K S u m IlB 5 B-0 = M
V.

O-
&^
t3 ? ??
Assim como machinas para serem movidas pol
auimaes, que descaro^am 18 arrobas de algodt
limpo, por dia; e motores para mover urna, load,
eutrss dess trtaohlnas.
Oa mesmofetem par vender um bellMStmo t#
por que pode fazer mover seis destas macbinai
menciontWs-; pafa o r/tre cOnvlda-se aos $ti-
agricultores a vtfam ver e eaawiia-k; o arma ,
zem de algoio, no largo da ponte aova c.47.
Sauncrs Brolners C.
x. 11, prm^m
RECIBE.
Os uTiitfos gtsttes ndste pali.
---------- ----------- ....-.. u

VttO&AMA.
34RMllarga aR**ark34
BartlttlomeiFrtrrjtsctf ttStutt k C.
Acido actico puro para retMlUUS.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarni50>8 avellodadas.
Tidubraatasapaftrem isa.
Alvaiaie Vneta, fino, em pies.

Brides e picaduras d
Ipojuca.
Vendm-se as-verdaileiras brjtles e picadeiras
de Ipojuca : na ru do neiia*o .n. 32, toja de
Azevedo 1 Ir mi.
Versos proprios para se cantarero na de^
vogo do mez mariano, corrigidos e aug-
mentados, e mu bem impressos em folhetos
V
A guaftiridae tnico orien- Grande liquidacao de
tu14e K^mp.
Continua-se a vender em porcao e a retatt
na ra do Queimado, loja d'aguia branoa n. 8.
Clir&macomo
Mossambique, tem lalhos ao p das orelhas pveUl-
dssem circo redondo, idade 45 anno, pouco mais
ou menos, estatura alta, cueto docorjo. cor futa,
levou vestido calca de caseuura usada < u; raini-
sao de baeta azul j usada, chapeo preto pt-queno
redonda *e massa : roga-se, porianto, a tads as
autoridades e capities de campo a appr i.enso
delle e lva-lo a ra Diretta n. 30, que sera geue-
Lroaanenle recompensado.
Fugio o mulato escravo de nome L~iz~ co-
nhecido por Luiz Monteiro, idade 28 annos, pouco
mais ou menos, bastante alto, secco, bem pareci-
do, sen barba, pernas eompridas, cor clara, ca-
bellos cacheados, oflicial de pedreiru, pintor e
caiador, canhoto, e o maior signal qoe em e
urna estrella as costas dasmos, tres pintas zoes
fermando um fiangulo em cada lado do roso, e
orna grande cicatri enrMm dos brnc s acinw do
sangradouro, escravo do major Amonio da Silva
Gusmo, morador na ra Augusta n. 99 : purlanto
roga-se as autoridades policiaes e aos capilc de
carneo, assrm como ao< senhores de enguiho e
proprielarios aonde elle for trabalhar, inliitilando-
se forro, tanto nesta provincia como fra ella,
que o faca, prender e remetter ao sobredito senhor,
que pagar todas as despezas, assim como a yuem
o ronduzir.
A aguia branca, na ra do.Qaeimado n. 8,. acaba
de receber um novo.sortimento de caixinbas
fazedas
t* aova loja de fazendas e roupas feitas Bario-
Mes,^ roa da Imperatriz b. 71 Os-pronriela-
nos desle novo estabelecimento tem a honra de
participar ao respeitavel pufilico que estao reselvi
os a vender muito barato para liquidar, a saber-
m-.
Ueiicic
chromacomopara tingii cabellos, e bem assim (m!^n'c^L^Z!fgiLsa S60'-,if?'
frascos m hydrocalletrichla, agua para den- \SS Vi? wi f'im^6i^i*6 nmU>?'
grasar osUto*, ooloncomo par teetrar os p onvchrnmanlina nara limnar as iinha VavI qu ssimos Padroes a 360, 400 e 440 o
de 16 paginas, e que se vendem brochados ^ c^
com suas capas pelo diminuto preco de lea-UbecU e apreciad para todos quatnos' da tem tS*;!!^^0^'^ usado, e'OS que'de novo a qui*rem apreciar, po-
dem; asetia nomo aquellos, dingtr-ae rounids-de
dinheiro roa do Queimado, loja d'aguia branca
numero 8.
ris cada um, na ra do Imperador n. 15,'
defronte do convento de S. Francisco.
5'IHIU
S> B CL
a '
B S
a>
J8
K B o
se a
s
i'zl
xi.
ff i
-. Ber
oti o o
=5 S* *
3 O B
0
-5 B
5-
I
s

O
t
SO
p
Lean esta Bovidadle.
MadapolSes superfinos com 24 jardas a pega por
)3500 Com nm pequeo toque de- 9varia, paletols
de bnm a 10. chitas fraacezes escaras a 730 o- co-
vado, algodao muilo largo da marca T por 6i a
peca de 2i jardas : na loja da ra da Madre de
freos n. iff, defronte *a guarda da alfandega.
11 ~ 111 -, 11 11 1 1 ----------
Trastes com ato.
Vende-se 1 sof, 3 consolos, 1 mesa redonda, 9
cadeiras de amarello, 6 cdeiras antericana's, i
Dea marqueza d jacaraad*, 2>caTtersrs d via-
gem e 1 cartoira grande proprra pira tabern :
quemi p rete oier di rija -sea ra das Cinco Pona?
o. 140 defronle da estacao.

3IARIA PA
aeia a^Mi
Inris Pis
AflhaSB cflgrifelo'iMn)o vtp^ iaglea
leadiaV sONimeaie^e eafeites de sal
M PU, oe ouies pefr sa enicla e
f*'sffi wWttiltiiqHoimmtiilb w
Wsraaraasjio,4|\fcav4A 40# :
1 loja do novo.rival roa de Qoeimao n. U.
t
al
Carta -ekmg*apliica
DO
THEATRO DA GUERRA.
tenlM' Wpiabttfs Uo Wyifeafd t> db btoquewy vte
co de Montevideo. Ella torna-se recomnaendavel
nao s del lcuna a"ve1b prttacheY, timo pelo
''(Otritb 8b tttrt1tt*Wffbgt>pa:
Vttd^ pea mcMId* q-tauMa' de 08d Ir*ra-
ria dos Srs. Nogatnv ra 4o Crepo t
Cardoso Ayres, na da Cadetadaif'
PapleMhag para rosas
Acaba de Ch^gar pira ^a loja d'agola branoa, ma
ra do Queimado n. 8, um bello sortimento de-pa-
pel de cores para rosas, dito verde para folhas, e
dito tambem verde e mui fino para cobrir t ra-
me, assim como folhas de panno e avellodadas
para Mas.
A*pas de baha Vendem-se na ra do ueimado, loja chagaia
ibrracufl. 8.
Swp&rivrto penas d'a>c& iiiyle-
zas e rancezH
, A agota branca alm do grande sortimento de
dddas (Tc) qu cbtisTattBmfetttl t'nC rfceber mais oolro de superior qUMMM'Vaa' '
WmMtfOVfietoM Nrres A'C, assimeotto a
verdadeiras bico de langa n. 134 oootra de.pn
ta dourada, continuando porm a vende-lw pos
os comnwdos, com tanto qQ" o'c'dfnpilfdbr' com-
iq4 tdbMo ife'dfmiWro : na db fib^mado*
HaavUW brtttea'tt.*, oweMmbem'atriW'ie-
A4 Teadi pastas ptrrt papei 9.
#j'r\ oatMao Af-MMMffi Ma Ih Ora.
liiill 1111 1 ni mifin 11 nn imi
^__
ceifflte sro tf;
fH eapetlV,1
tavcl com bomba e banho de choque : trata-se no
largo da ribeira de 0. iaa narado ae nm andar
0.19.
i aguia branca na fxia do
fkimnado n &, reoebtUi:
%mm WHMs MffercH'd Jdre'p Maan%>dHw(Wajo* agra*ri.s>ore&.
Volias'p*etes maiores e menores todas de eoaUs
groesas.
PoJceiras pretas tambera 'eWTrJrs.
>OttfrK'a>W^lfce*^lfll*fetf'e gttsOJI. 1
BrtflO-catjofrt-da'tiortMa 4wmM(*.
Fivelas d'aco grandes e pequeas ce co
to e de madreperola.
'- '-------" Itilifli ni
rdvo(to a 2*800 e 3* o erte, pecas de raada-
polao muito Ono com 24 jardas a 65, 6f00, 1>,
nS-rt^M' ditas eleante ""'to superior a 8f800,
9;9S3We 10,5, dito francez com 12 jardas, sen-
diftacstr-inulto encerpa4 e Una a 4JW4JB06 a
peca, cortes de lia a 4, 45300, 'i e 55500, ditos
a Maria Pa com barra, sendo os mais modernos
qtajBMMr'vtadD'ao mercado a'IOS e *J9 o corte.
B-pexrtmctia, lenco de casa oom barrintia deor
*f!JiM6 e 200 rs., ditos om bico a 240 e 320, e
iB&ffl500' crinolinas ou baloas de 30 arcos a
3J300, aitof con 15 arcos a 2J200. tiras de'Ana
ewiw'bordadas a crojaeOO'e fj, erWefrrlos
ia>SWiaj atsefta gravatinrra'S petos e de cores-
paT*senhora a 640, 800 e M, manas o> sed de
cores para nescoco a IJ400 e 1*600 ; islo s se
venet roja de Gulmares & Irmao, roa' da Im-
porihwn. 77.
Ceke (toga-z.
Pilch do ajac.
Arcafrao to mi-.
Colr'tn^ladasrt. .
Pitch .
Alcatraz caada.
No dia 4 de janeiro do anbode 1864, fogin do en-
genho Conceifao, comarca de Pc-d'.Alho, o escra
vofialdino, perteneente ao abaiio a:figni(!n, rom
os signaes seguinles : idade 26 annns, 1 arrio, clare,
corpo, figura e altura regulares, cabellos meios ca-
rapiihados, olhos pardos, sobrancelbas e palptlras
salientes, tem em cada braco um sino de Salomao,
seodO'Um delles mal feto, jnnto a este urna cruz,
tem na eabeca urna cicatriz de orna polegada, e tm
cima de um quarto urna outra cicatriz de tres po-
rgadas, proveniente de ponta de pao e queda, tem
sobre as costas algumas marcas ou cicatrizo? de re-
ihadas eu chicote; um ponco desembaracado quan-
do falla, lem principio de rarploa e earreiro, lera
viola e barbado. Foi soldado do corpo de policia no
Recife, e levou romsigo a haixa do (heor seguinle :
Sercao urbana, 2* compauhia n. 50, Antonio Cacu-
nofdeOlivelra.fllhode Agcstinho Ferreira de Bri-
to, natural de Ingazeira, cor parda, cabellos cara-
pinhos, olhos pardos, offlcio nenhum, estado olte.-
ro, com 30 annos de idade, 60 pcle'gadas de altura,
ao engajar-se. Engajou-se na forma do rcpnla-
menle, em 17 de fevereiro de 1862, por cfficio de
-Exm. Sr. presidente da provincia, datado de 28 de
brilTOCorrente, e publicado ao corpo em ordem
doia I* de mafo.tudo em I8W; leve baisado
servico por ter dado em seu lugar o paisano Joao
Pedro Ferreira da Rocha. Foi escravo do capillo
Joap de Dos Barios, morader que foi na comarca
tfb Brejo da -Madre Ue Des, e boje morador na
Campia Grande daPfflhyba do-Mirto, que o-ven-
dea emolas do'mez d* novemSro'dB 1863 ao abai-
xo assigaado, pelo costume de andar fgido e a ti-
tule de forro coa o nome modado ; pelo que roga-
se'a SrfWcliO'Bas'autoridades crvis e militare-, nao
!0^000
900600
40O M'tMMi prbHlma como das deAtftte do impprio, a
6 coktr'rWtonhecMttraWTte- o t*r*&> ais ecobt* PPNhen^O'do dito escrvo, fu a Mtrto de forro,
ie,4Wa-k4e rmr isso retommelrihive*, beM-co' oo tenha-side recrutado ou assentado praoa^m
iiM peto-eio que se ola aa? ozibac aoade *'!UDS s ""'P08 de voluntarios da Patria, lai-
bem freoe'se aos dapttaes'Be clrtrpr ~
ticolares a ,v*/rtt 'iwwUfrliao,
L^mtartaW,alctroar madiVs, efe., teem ste a
**Jf*flfcdSfc>de'pwserv*T 4otpfiB,-fom I entptgar na fabrica do-gie-e mnadadt, parant,
|qalaBr ponto 4 cidade, sgaodo vootaoe do

.ciofcipre-j,
Viloivino da plvora, vende bom fojs
or preco eommodo : no seo armazem di
de [madreperola
'M^Km**:
ae
t e pessoas par-
/aHeva-loao seo
senhor no referido Mtgenfco Conoti^So, ou nesta ci-
daoe'ao capliao Mauricio Fraocfceo de Lima ra
do wnra D.6, que ser gratificado com 200^.
/W'tfariaWSa^ Cataicantl.
enJprfacTpios do-ne'dfeVereiro do
torYmM'atnfo' fcrsu rtUr croadonesta cidade
otnfuatie EiSIo, esomto d*ttttva*i I>r. Fer-
Btne Affonsode Melfo, de U ama de idade pou-
co'mais'oa menos, cot prefa, secco do corpa, olhos
regulad? e afumafcados.cbca em ponco grande
ftMa:4?htt*,'t* AMA. *fc* bdW'^Vus, pea
aYoe mtW'}a*B': nutt-seff-iaito toklas as
autoridades policia* s>aialtMlnfUmpo nne o-ap-
prehendam e l(>fliiru d KSHf^a obrado
! 4o *r>
sai, rtia
MUTiLsrja]
i
ILESTVEL


A8 Url de rwuMkac* arta taita de Malo de 18
LITTERAJDRA.
WATERLOO
(Ccntinuacdo do conscripto de 1813.)
I'OK.
ERCKMANN CHATRIAN
PRiMEiRA TARTS.
XI
(Contiiuiacao)
S io terceiro dia aquelles oli ;iaes que
esiav | frente da casa do correio, e vultos innume- (sustado para a porta para saber o que fariam
i raveis que se debrocavam na banlaustrada, os soldados de polica, vi que os dous se re-
j de ferro, eacuiando, estendendo o pescoco tiraram sem dizerem nada, porque tambera
uns por cima dos outros, e fazendo pergun-' eram soldados velaos.
tas ao correio, que nao responda ame- Mas ainda n5o eslava acabado tudo Quan-
nhuma.. j do o commandante quii descer da mesa, gri-
0 director, Pernette, abriu a janella, a too um oficial que era preciso leva-to em
mala de cartas e peridicos voou do alto triompho, e logo oulros o levantaram pelas
do carro para a sala, a janella fecliou-se ou-pernas e o levaran de relor da sala, abrin-
tra vez, e o estalar do chicote do postilhSo do caminho por entre a multidao e gritando
adverliu s turbas que e.a preciso abrir ca- como possessos: Viva o imperador!
Elle, com as raaos cabelludas pousadas so-
minbo.
As folhas 1 as folhas
E'
bre os hombros dos seas camaradas e com a
mas, ou sob o seu peso ficarlo smenle os E' nolavel o incremeuto que tem tomado
meus goerreiros. | de armo para anno a prodcelo do carv3o
Se for selyagem, s-lo-hei s. de pedra em Inglaterra.
^ oSe fdr Ceroso, qoero t-to somen-j Enl 18QBf obtivetaB(.M ^^^ de
Seguerreiro e vencedor, a
mais caibam meus loaros.
N5o ij egosmo; a necessidade de
eaprjcbos de um orgtfa sensato, ei ce-
gueira de una antaotifede mal justificada.
Per -eoMequeoca, oeabaixo assignados.
S'T^.nnHmn 841' ,^2^'n^,,em .Madr,d.- d.stracc3o de partidos, at-
1859, 72,003,000 ; em 1863. 8'tf,000,00),
MT1S&S domundTqe XoTO ^ P* ^ ^
Be abastarda.os bros e effusoe. os meus d,,Cf,' de l80-
predicados, a minia energa, a mnha gloria.------------- <_
Quero dizer a essas figuras maliciosas
que me sorriem da Europa sorrelfa e sar- Segundo o Courriir dos Alpes a nev de
m n ?, qA6-t Se 0uvia de idnS 0S ladf *' C6Ca levfla,la. m,lit0 acil,a dos seus c,,a- casticamente, que o Brasil Brasil, seu Ur- que se acha coberta a plair do monte Ce-
-se, comecaram a perder a paciencia ; O carro deitou a correr e desappareceu de- pus, vendo-se levar em triompho e ouvin- quiza nem Flores, e se-lo-ha tambera sem nis, attinge a enorme abura de quinze me-
acdavam sempre para um e para outro la- baixoda porta de Allemanba. Ido o grito que mais alegra loe causava,
do, e fcilmente se Ihes conhecia no aspecto Vamos aobotequim Hoffmann, disse-. chorava... e ningoem dira que talhomem
a sua terrivel inquelaco. Se livessem ca- me o Sr. Goulden ; depressa as folbas
va I los, ou ao menos armas, eslou certo de veem abi j, e se nos demoramos nao po-
que teriam tentado alguma cousa. Masa deremos depois entrar.
gendarmera com o velho Chance! frente, Quando atravessamos a praca.j ouviamos
tambero, andava sempre por toda a parte, correr gente atraz de nos. Ocommandan-
A cada hora se va um soldado de polica te Margarot dizia com a sua voz clara e
part'r como posthSo para Sarrcburgo. I *rte
A agitacao augoaenlava e j ninguem po-' Venham c .. aqu esto!..
dia apegar-.e ao trabalho. Soube-se por Todos os officiaes em disponibilidade
eaixeiros de casas commerciaes qu< tinham am atraz d'elle. Bem os vamos caminhar
chegado hospedara Cidade de Bale que a passos largos, porque havia luar. Entra-i
Mitre.
Em materia
tros,
de honras nacionaes, ou Deve ser uma deljcia jr por a|lj dar um
passeio !
fosse capaa de chorar. Esse espectculo tudo ou nada, ou vencer ou morrer
commovia e fazia estremecer. O comman-' t N5o quero o vosso auxilio.
dante nao dizia nada, tinha os olhos fecha- Talvez me respondaes que merece-me
dos, e as lagrimas cornam-lhe pelo nariz e' pouco o sacrificio d'esses nossos irmaos que 0 niimpm ri(> Kanril< Ao omiac5ft mmm
pelos bigodes. estao no sul, para por tal n*- mueran. ... Y_numero,dc banco.de em.ssao que ac-
Eu nao poda tirar os olhos delle, quando ra-los d'est'arte hecatombe.
que
-OSSOS
| esto no sul, para por tal guza querer ati- tualmeate existem na Europa segundo uma
o Sr. Goulden me puxou pelo braco. "Tinha
descido da sua cadeira e dizia-me :
Vamos embora, Jos... vamos...
tempo !
Atraz de nos j a sala estava vasia; todo o
o Alto Rheno e o Jura estavam em alvoroco,' roos no caf immediatamente, e mal nos ti- mundo se tinha apressado em sabir pelo cor- inglorios" da mnha patria
que regimentos de cavalleria e de infante- nhamos assentado ao p do espacoso fog5o, redor do fabricante de cerveja Klein, com o
rase seguiam uns aos outros do lado de | quando lodo n mundo entrava ao mesmo receo de sereno envolvidos era alguns emba-
Besancon, que grandes massas deforcas mi-itenapo pelas duas portas. reos. Tambem sahimos por l.
Isto pode vir a acabar mal, disse-me o
litares marchavm ao encontr do usurpa-) O que era mais para se ver era o aspecto
dor, etc. Uoi dessescaixeiros, que gosta-jdo; officiaes a meio sold! Os seus gran-
va de dar lingua, leve ordem para se reti- des chapus de bicos desfilando por debaxo
rar da cidade immediatamente. O briga-jdos candieiros, as faces descarnadas, os bi-
deiro tinha examimdo os seus papis, mas^godes descahidos, os olhos lozentes, que se
fe!i '.mente nao achou por onde Ihe pegar. > alongavam pela sombra, faziam-nos assimi-
Vi depois outras revoluces, mas nunca 'aar a selvagens que se preparavam para
urna agitacao assim, principalmente em 8 algum commettimenro. Muitos olbavam de
de marco, das qaatro para as cinco horas da travez, cheios de impaciencia e de inquieta-
tarde, quando che^ou ordem p ra se man-1 Cao, e parece-me que n3o viam nada, mas
dar marchar sem demora o Io e 2" balalhao, 1ue ldos os seus pensamentos estavam Ion-
para Lonsle-Saulnier. Poi eni3o que se 8e d'alli com Bonaparte.Isto causava cer-
eomprehewtea todo o perigo, e que cada l0 susto.
um disse para si:
V l o duque de Angouleme ou o du-
que de Berry ler mao era Napoleao E'
preciso toda a Enropa.
lirafim os officiaes em inactvidade respi-
ravam, apreseatando semblantes como illu-
ninados por umraiode sol. A's cinco ho-
ras ouviara-se os primeiros rufos de tambor
fida.
Entao ? gritou-lhe Sr. Goulden.
Entao! vito marchar os dousprimeiros
hatallies.
Z-ibedeu estava paludo.
Sao mandados para prenderem o ho-
rnera ? perguntou o Sr. Goulden.
E' claro ; vo prende-lo respondeu
son indo e piscando os oliios.
O toque de tambores continua va. Des-
ceu a escada quatro a qualro e eu fui atraz
d'eile. Chegando a baixo, puxou-me por
um braco e disse-me ao ouvido, levantando
a barretina :
Oilia para o fundo, Jos; conhe-
ces-la n
Vi no fundo da barretina o tope tricolor
prese ao forro.
E' o nosso, este, disse elle. E que-
res saber ? todos os soldados o levam com-
sigo.
Mal tinha tido tempo de ver e ji elle me
apertava a mao, e alargando o passo, do-
brou a esquina do Fouquet. Sub dizendo
comigo :
Alii va i comecar a grande desordem,
ah \ae a Europa toda atravessar-se na fren-
te da Franca : ah vem agora o recrutamen-
io, Jos, a abollcao de todas as licencas, etc.
ele. como se l as gazetas. Em lugar da
tranquillidade, a agitacao ; em lugar de ou-
virmos os sinos, ouviremos a artilheria ; em
lugar de se fallar em conventos, tudo filia-
r em arsenaes; em lugar dos vapores do
incensi e do perfume das flores, lereraos o
cheiro da plvora. Santo Deus, isto nun-
ca acabar ? Tudo podia ir to pacifica-
mente se nao fossem os mlssionarios e os
emigrados Que miseria! que miseria .
E somos sempre nos, que trabalbamos ejque
nada pedimos, somos sempre nos os que
pagamos E' sempre para a nossa feli-
cidade que se commettem todas as injusti-
cas, em quanto que escarnecem de nos e
nos tratara como mlhos de palha!
Mu tas outras ideas justas me passavam
pela cabeca; mas de que me servia isso ?
Eu nao era ocoadede Artois nem o duque
de Berry ; preciso ser principe para que
as ideas, sirvam para alguma cousa e para
que cadapalavra seja um orculo.
Desde esse momento at noute o Sr.
Goulden nao teve mais socego ; tinha a
mesraa impaciencia que eu no lempo em
que esperava a licenca para casar. cada
instante ia janella e dizia :
Hoje hao-de vir as noticias de estou-
ro. Esto dadas as ordeos, j nSo ha ne-
cessidade de oceultar cousa nen'>ama.
E de minuto em minuto exclamava :
Chut!... ah vem amala-posta !
Escutavamos : mas era o carro de Lan-
che com os seus burros velhos e pellados,
ou a caranguejola de Baptista a passar na
ponte.
Tinha cahido a noute e Catharina tinha es-
tendido a toalha, quando, pela vigsima vez,
disse o Sr. Golden :
Escutem I
D'essa vezouvia-se um ruido ao longe pa-
ra o lado das fortificacoes avancadas. En-
tao elle, sem esperar mais, correu alcova
e enfiou a sua camisola grossa.
Jos, ahi vem I
Desceu a escada, por assim dizer aos tram-
bollioes e eu, s pelo ver tao apressado, fui
tomado tambem da mana de querer saber
noticiase corr atraz delle. Mal chgava
jnos porta da ra quando j a mala sabia
da porta escura com as suas duas lanlernas
Tcrmelbas, e passava por dianje de nos
como um raio. Oeitamos a correr e nao
eramos nos sos. De todas as parte sabia
gente a correr, e todos ditam :
Chegcu!.. ella ahi est 1..
O correio era entao na ra
A gente continuava a entrar, a entrar sem
pre, de maneira que faltava o ar e foi preciso
abrir as janellas. L fura, na ra do quar-
tel de cavalleria e na praca da Fonte tudo
eram rumores.
Fizemos bem em vir depressa, disse-
me o Sr. Goulden, pondo-se em p sobre a
sua cadeira com uma mao deitada parede,
que era o mesmo que faziam outros.
Segui-lha o exemp'o, e entao nao vi de
redor de mim senao cabegas atientas, os al-
tos chapus dos officiaes no meio da sala
e a multidao que se esteudia pela praca
ao luar. O tumulto recresca. Uma voz
gritn :
Silencio 1
Era o commandante Margarot que tinha
subido a uma mesa. Por detraz d'elle, as
duas portas, estavam os soldados de polica
Keltz e Werner; e de todas as janellas
aberlas se debrucavam caberas para dentro.
Mesmo na praca foi repetida a palavra: Si-
lencio f e o silencio fez-se t3o profundo como
se ah nao eslivesse ninguem.
O commandante lia a gazeta. Aquella
voz clara, que pronunciava cada palavra
com uma especie de tremor iBterior, asse-
melhava-se s pancadas do nosso relogio por
alta noute.
Nao podia deixar de ser ouvida no meio
da praca de Armas. E isto durou muito
tempo, porque o commandante lia tudo.
Lembra-me que a folha comecava por dizer
que Bonaparte, o iiiimigo do bem publico,
o que durante quinze annos tinha t do a
Franca na escravidao do despotismo; fugira
da sua ilha. e tinha tido o alrevimenlo de
tornar a por os ps em uma trra alagada
em singue por sua culpa; mas que as tro
pas, eis ao re e nacao, estavam j em
marcha para prende-lo; e qus, vendo esse
horror geral, Bonaparte se acolhera s mon-
tardas com o punhado de maltrapilhosque
o seguiam ; que estava cercado por todos
os lados e que seria agarrado infallivel-
menlc.
Tambem me lembra que, no dizer d'essa
gazeta, todos os marechaes se tinham apres-
sado a ir por ao servico do re as suas glo-
r.osas espadas, do rei que era o pac dopovo
e da nacao, e que o Ilustre marechal Ney,
principe de Moskowa, lhe tinha beijado a
mao, prometiendo levar Bonaparte a Pars,
vivo ou morlo.
Depois havia palavras latinas que eu nao
entenda, e que de certo eram para os pa-
dres.
He lempos a tempos eu ouvia atraz de
mim gente que ria e escarneca do peridi-
co. Voltei a cabeca e vi que era o profes-
sor Burguet e mais dous ou tres dos prin-
cipaes da trra, que foram presos depois dos
Cem-Dias e obrigados a residirem em Bour-
ges, parque, como dizia o Sr. Goulden, ti-
nham engenho de mais. O que bem prova
que mais vale um homem calar-se em taes
occasies, senao lera desejos de bater-se
pro nem contra, porque as palavras nao
do proveto nenhum e s servem para des-
gostos.
Mas o mais admiravel foi no fim, quando
o commandante comecou a ler as ordeos do
d;a.
A primeira marcava o movimento das
tropas e a segunda ordenava a todos os fran-
cezes que corressem sobre Bonaparte, que o
prendessem e o entregassem vivo ou morto,
porque elle mesmo se tinha posto fra da lei.
Sr. Goulden. A' manlia a polia pode
pr--e em campo. O commandante Mar-
garot e os outros n3o me parecem homens
que se deixem prender. Os soldados do
3. batalho de corto tomaro o partido
delles, senao o tomaram j. A cidade
delles t
Catharina esperava-nos em casa, na sala
do trabalho, muito inquieta. Contamos-lhe
o que tinha havido. Estava posta a mesa,
mas ninguem tinha vontade de comer. De-
pois de ter tomado um copo de vinho, o Sr.
Goulden, descalcando-se, disse:
Meusfllhos, pelo que acabamos de ver,
o imperador vae a Pars com toda a certeza.
Os soldados querem-no; os akleaos, que fo-
ram ameacados nos seus bens, tambem o
querem ; e os burguezes, comtanto que elle
tenba feito boas retlexes na sua ilha, que
renuncie s suas ideas de guerra e que ac-
ceite os tratados, tambem nao qnererao ou-
tro, principalmente com uma boa Constitui-
cao que affiance a cada um a sua liberdade,
que o maior dos bens. Devenios dese-
ja-lo por nos e por elle.Boas noutes!
(Continuar-se-ha).
Fmiimp vnc : eslallsllca commercial publicada por um jor-
oganae-\os. nal estrangeiro, sao :
t por amor dos seus fetos mesmos que
pens assim. j Na G aa-Bretanha 22 i, Suecia e Norue-
Quem quizer subir que se levante com ga 2, Blgica 2, Prussia 9, Suissa 21, Italia
suas proprias azas.'e n3ocom os sacrificios 2,Hespanha 12, Portugal 2, Allemanba 2,
:"?lorios da minha patria. Franca I.
Flores oceupa actualmente o primeiro lu-' ... ,* _
gar na hierarcha governamental do Uru- Alem desles,l,ani Austrafia 8, India n-
guay, merc do sangue e do denodo br?-8leza 3< c*ma 12> Estados-Unidos uns
sileiro. 11,5 O e outros muitos as Antilhas.
E, todava, Flores mandou marchar, ao [
menos por uma demonslr-cao de gratidao, | -------~------
algum soldado seu em companbia das tropas
impenaes contra a repblica de Lpez ? Transcrevemos do Cruzeiro do Brasil o
Abri um alistamento de voluntarios, fa- seguinte :
cultou; boa! i O mez de fevereiro ultimo foi asiag pa-
E' por bem dos meus proprios irm3os ra os calmbeos. A igreja ainda hoje cober-
que commungo nestas ideas. la de luto prania o occaso desses astros,
Quando os soldados do Sr. D. Pedro II qe tao depressa feneceram o brilho.
assaltavam as forlificacoes de Paysand a No dia 15, a Inglaterra perdeu o cirdeal
columnas cerradas e subiam as irncheiras Wiseman, no mesmo dia na Suissa deixou
sobre montees de compatriotas desfallec- de assistir o celebre padre Theodosio, e na
dos, como bravos, no fervor da algara, a Italia a 9 o grande cathoco conde Emiliano
Allemanha dizia que o Brasil tinha pratica- Avogadro de la Motta.
do n'esse feito torpezas e villezas como tr-' O padre Theodosio foi o fundador das ir-
bu nenhuma bravia tinha praticad > j mes de Santa Cruz, grande pregador e
Pois por isto que eu quero o Brasil s,' misionario apostlico, e infatigavel reslau-
selvagem ou civilisado, valente ou cobarde, rador da ordem social pela caridade catho-
tendente smenle a honra dos escriptores e
defeza dos privilegios da imprensa, protes-
taos s ilemnemente contra um projecto de
lei que, em opposc3o directa cora todas as
doutrinas reconhecidag^eom a opinio pu-
blica, em contradiccaoflem os nossos costu-
mes, e offerecendo a aprensa apenas ga-
rantas engaadoras, pretende nao s casti-
gar, mas deshonrar o publicista; n3o s op-
primir a imprensa, mas deshonrada, matar
o pensamenio e envilece-la.
vencedor ou debellado.
Sou brasileiro s direitas.
E conlinuarei.
UM POUCO DETUDO.
Continuamos a serie de artigos sob o ti-
tulo
BEFLEXES
a proposito da guerra entre o Brazil e a
repblica do Paraguay.
VI
Vae um capitulo incidente, cuja confec-
c5o nos levam consideraces pouco justas da
parte de alguem.
Eotendam-nos.
Nao n >s tachem d'sto ou d'aquillo, sacer-
dote d'esta ou d'aquella religi3o poltica.
Seria i seguro esse juizo, fundado ape-
nas em i tura imperfeit i e uma ana-
lyse pen .,. jas toscas iinhas que ligei-
ramente havemos tracado sobre a materia
em questao.
Nao somos poltico, somos brasileiro.
N3o nos alimenta a prelencao de fazermos
correr como utorisadas e obrigatorias as
nossas opinies.
Mas temos opinies e por nossa vez um
modo nosso de entender as cousas.
Se exigem que definamos o nosso credilo
social, defin lo-hemos.
Nao somos liberal, nem conservador, nem
ligueiro; e seremos sectario de qualquer
d'eslas propagandas que realisar o engran-
decimento material, social e moral da pa-
tria.
Queremos justa escolha da parte do impe-
rante a respeito dos ministros.
Queremos ministros cumpridores e n3o
dispensadores das leis.
Queremos leis feilas por legisladores pa-
triticos e desinferessados.
Queremos legisladores eleilos to smente
pela soberana da suffragio do povo.
Queremos o povolivre, absoluto, na exe-
cuc3o d'essa elcicSo.
Ahi est o que somos e o que quere-
mos.
Estamos definidos.
VII
Tem sido geratmente preconisada como
uma felicidade para a patria, na emergencia
actual, a recente manifestacSo de guerra en-
tre o Paraguay e a Repblica Argentina.
Diz-se:
O Brasil agora, alijado aos exercitos
orientaes, pouco esforco dispensar para
rechacar de uma vez as soldadescas de L-
pez.
Diz-se:
E' de suprema conveniencia para o
paiz effectuar allianca com as tropas argen-
tinas e marchar com ellas a debellar o Para-
guay.
Diz-se :
Succeder o que acontecen com a coa-
Enlo o commandante, que al se tinha con- lisi entre o Brasil e Flores a respeilo da
tentado com rir, pronunciando o nome de i algara com o Uruguay.
Bonaparte, e cojo rosto ossuoso, ao p do Succeder tudo, meticulosos; succeder
candieiro, tinha tido apenas leves estremec- o brlitante triumpho que o Brasil obteve em
mentos em quanto que os oulros o escuta vam, i Montevidu t
mudou de aspecto e apresentou um semblan-1 Flores, coroado de louros immarcesciveis
te como nunca vi mais terrivel. Era ruga, e o Brasil alcunbado de bruto e fro, como
sobre ruga, os olhos pequennos luziam como, uma zebra !
os de um-gato, e os nigodes e as suissas eri- Sem o soccorro de Flores o Brasil suecum-
cavam-se-lhe. biria na lula I
Comecou a desfzer o peridico em mil Que miseria!
bocados, depois fez-se mu lo pall ido, e en- Sem o propugnculo de Mitre o Brasil
direitando-se e eslendendo-os bracos, leva i- mourejar por muito tempo e talvez mesmo
toa o grito de Viva o imperador com n3o possa levar de vencida os exercitos no-
uma voz t3o forte, que se nos arripiaram as mados de Lpez !
carnes. Mal tinha soltado aquelle grito,1 Mettedl'
dosFoios, ao j logo todos os officiaes a meio sido levanta-1 Trate-se quanto antes de ama allianca.
p da porta de Allemanha, a mala descia em ram os seus grandes chapus, uns na mo, porque na sua ausencia o imperio perder norarios, deve inaugurar prximamente a
linlia recta at esquina do collegio e depois' outros na ponta das suas bengalas, reprtindo tudo, seus oitenta mil homens v3o ser absor- sua existencia activa.
Esla cancao do Sr. Cyrillo de Lemos
e' cedo ? I
Porque motivo esquecer
Que os annos passam, Paulina ?
Que a voz agora argentina
Pode logo enrouquecer ?.. .
Porque m 'tivo esquecer
Que os annos passam, Paulina ?
Na sua marcha veloz
O tempo tudo anniquila t
A paixo mesmo vacilla
Quando a demora atroz. .
E em sua marcha veloz
O tempo tudo anniquila !
Nos labios murcha o sorrir,
Do semblante a tez descra,
Em noute muda-se a aurora, -
Ouve-se o vento zuir;
E entao debalde sorrir
Tenia o rosto, que descora !
Entretanto si de amor
Tent fallar-te em segredo,
Sorrindodizes :- E'cedo ;
Estou dos annos na flor
Morre tambem o amor...
Inda tempo ; ouve o segredo.
Recusas ? Sentes deixar
Esse jardim teus amores ?
N3o sintas ; de amor as flores
Em minh'alma has de encontrar.
Vaes trocar, e n3o deixar,
O teu jardim por amores.
Deixas o tempo fugir,
E tambem passar o dia !...
Olha que a noute sombra
Pode os passos te impedir !..
Ah I deixa o tempo fugir,
Mas n3o percamos o dia.
Oh sim, de vemos amar
o dia da mocklade.
Antes que a noule da edade
Venha tudo enregelar !...
Nunca cedo para amar;
Amemos na mocidade.
ica, cojos beneficios se cstendam desde a
Suissa at a capital da Austria.
Falleceu repentinamente tendo apenas 57
annos de idade.
O conde Emiliano era um dos homens
mais Ilustrados da Italia, e um dos que
mais se distingiram nestes ltimos lempos
em favor da causa da igreja.
Poltico eminente e profundo theologo
previo, desde os primeiros momentos, a se-
rie de desgracas em que liia cahir a Italia,
debaixo do imperio da revolucao e da in-
credulidade.
Para desviar esse negro futuro de sobre
sua patria o qual elle anlcvia tao cheio de
tristezas e ameacas, consagrou seu tal nto
defeza da ordem e da doutrina catbolica,
combatendo a revolucao e a impiedade. El-
le as combata com eloquencia no parlamen-
to e com energa em seus immortaes escrip-
tos.
Fallando de seu passamento assim escre-
ve a Armona : a dor que sentimos de uma
tal perda profunda, mas o que nos consola
que o conde Emi'iano vae achar no co
recompensa devida a seus mritos.
O Moniteur extrahe de uma carta-de Au-
gusle Marette-Bey a Mr. Ernest Desjardins
a segrate passagem sobre a descoberta de
76 res Phara* e de 130 nomes geographi-
cos do tempo de Sesoslris
Tenho descoherto em Abydos um magni-
fico pendente da taboa de Saqqarah, Seti
\" acnmpanhado de seu filho que ser mais
tarde Rams*s TI (Sesotris1. faz uma offe-
re-'da a 7fi reis enfileirados, diante delles
Menes a" testa (o primeiro rei da primeira
dynastia sobre as listas de Manethon\ De
Menes a Seti esta formidave! lista passa
a travez de todas as dynastias.
Asseisprimeiras ahi esto representadas :
pois que somos introdnzidos na presenca de
soberanos ainda desconhecidos, pertenrentes
a este periodo ohsrnro qne seguN a 6a dy-
nastia e precede a H. Da 41.a a 18.a a nova
taboa secne as vias traradas c nSo as deixa
durante os reinados do= Thontmes, dos Ame-
nophis e do primeiro Ramses.
Se tudo nesta nova, n3o absolutamente
novo ao menos ahi acharaos nma brilhante
confirmaco de Manetbon : ora no estado
da sciencia o que podamos esperar de
melhor.
Tudo o qne consolida Manetbon nos d
confianra em nossos proprios esforcos.
A nova taboa de Abydos o mais com-
pleto e o melhor conservado dos monumen-
tos que possuimos neste genero ; de nm
estylo explendido, nada lhe falta e tem sido
adiado gravada sobre a parede do grande
templo Abydos que desentonamos nete
momento.
Em face uma lisia pandella nos mostra
Seti fazendo uma offerenda a outras 130
personagens, que desta personifica os nomes
e dislnctos. ou divises e snbdivises geo-
graplicas do Egypto.
Assim de um lado da preciosa sala que as
nos=as escavacoes vem de descobrir, est re-
presentada a historia, e do oatro a geoera-
pha. 6
O encarregado de negocios do Paraguay
era Berln deixou esta cidade em consequen-
ca de um caso que a Gazeta do Povo conta
da seguinte maneira:
Mr. Benito, secretario da legaco do Pa-
raguay, retirou-se para Pars por causa de
nm conflicto que deu-se com relaco a seus
direilos diplomticos em um baile de corte.
Ora, pensando Mr. Benito que tinha di
reilo a participar da ceia na sala reservada
ao corpo diplomtico, aconteceu que nada
justificava tal pretenco, de sorle que n3o
ceiou, ficaodo sozinbo na sala de recepc3o
emquanto os membros do corpo diplomati
co ceiavam.
A Patria, gazeta franceza refere uma as-
sercSo da Nota mprensa livre, de Vienna,
em dato de 31 de Janeiro, procurando fazer
acreditar que por ordem viudas de Roma,
os representantes da Santa S no estrangei-
ro, deram explicaces e commentarios En-
cyclica de 8 de dezerabro.
O Jornal Official de Roma refuta como
falcas as assercoes destas gazetas:
Longe de arrepender-se o grande pont-
fice que governa a igreja, acha as opposi-
Ces do mundo, qm suas palavras alcanca-
ram o fim e ferrarn certeiras o corafo da
revolucao.
NSo, Pi IX nao se arrepende, nem ja-
mis se arrepender de ter publicado esse
immorredouro monumento.
Si fr necessario sellar com seu proprio
sangue as palavras sabidas de sua bocea,
movida pelo impulso do espirito do Se-
nhor.
O concert admiravel dos bispos, expres-
so em seus maDdamentos aos firis, a adbe-
s3o plena e inteira s decises do vigario de
Jess Chrislo, uma compensaran bastante,
ninguem o nega, e por isso pouco cuidado
nos deve dar de repellir os ultrages dos ini-
migos.
Eslas affron'as passarao, e as palavras de
Po IX n3o passarao jamis.
Le-se no Moniteur :
Muitos jornaes annunciaram ltimamente
a fundafo em Pars de uma sociedade cen-
tral de salvaco de nufragos, sob a presi-
dencia do almirante Rigault de Genouilly.
Sabem s que esta associacao, cujos esfor-
cos varios ministros se dgnaram favorecer,
aceitando o titulo de seus presidentes ho-
vidos pela coragem do exterminio !
Causa espanto I
Agora, queris saber a minha humilde,
' minha timida opinio sobre o assumpto ?


vjltava para a direila. Quanto mais corra- a uma voz : Viva o imperador 1
mos mais gente havia na ra, porque sabia' Pareca que o tecto vinha abaixo. Eu es-
gente de todas as portas: o antigo presiden- tava como*se me tivessem* deitadf agpafria
te da cmara, Parmentier, o seu secretario as costas.
Escbbach, o recebedor Cauchois e muilas' Agora, disse comraigo, ludo est aca-: Eschfe.
outras pessoas de coasideracSo corriam cado... V3o l pregar a paz a esta gente! L ,0 Brasil dira:
tambem, dizendo entre si: Fra dobotequim,.no meio dos magotes1 Krtrei s nos domwios da repblica
Chegoa a hora grande 1 [ de bargaezes, os soldado da gualda da ca-' de Lrtpe*,
Quando chegamos esquina da praca dezmara tambem repetiram o grito de Yiyaj Os Diuros.de Humayt, pu serio esbo-
afmas Vimos a multidao' que j estava em o imperador! E quando olhei muito as- roados sinente ao pesos das rainhas ar-
Um official superior da marinha, que aca-
ba de ser posto disposiclo da sociedade,
ir dentro de poocos das a Barfleur para
all estabelecer um salva-vidas, e outros
eguaes construidos no Havre, ou nos esta-
leiros do estabelecimento inglez dos Life-
Boais, serio suecessivamente enviados para
os pontos do litoral mais feriis em sinistros.
.11 ..i
E' este o protesto publicado pelos jornaes
hespanhes contra o novo projecto de lei
sobre a imprensa, apresentado aos corpos le-
gislativos pelo ministerio actual, a nega-
Cao de um direito conquistado pela civilisa,
Ci. aceito por todos os partidos polilicos-
e escripto em todas as constituices, desde
que a Hespanha adoptou o systema de go-
verno representativo.
Os escriptores polticos, sojeitos quasi
sempre a leis restrictivas, tem podido at
hoje, recorrendo a compromissos de toda a
especie, pregar as suas doutrinas e comba-
ter os seus adversarios, sem perigo para a
soa honra, sem quebra da sua dignidade.
Ainda actualmente nao deixariam de fa-
zer os maiores sacrificios com coragem e
resignac5o ; mas o infeliz projecto de lei de
que se trata, n3o contente de impr condi-
Bes mais severas do que nunca, quer a ab-
dicacao completa de todo o respeito pessoal
A imprensa hespanhola sem cessar oppri-
mida, mas nunca desmoralisada, sabe sof-
frer o martyro, mas nunca pedera resig-
narse humilhacao.
Ersas ideas absurdas nao encontram feliz-
mente apoio nos principios de nenhuma das
fraeces polticas at agora reconhecidas, e
nao tendo a soa origeuvnos preceitos de ne-
nhuma eseola, nao correspondem s aspira-
V'es de nenhim partido, e n3o podendo fi-
nalmente ser consideradas senao como o re-
sultado de ama cega reaccio, hao de des-
truir-se contra a opposicSo dos homens que,
tendo a cnsciencia da sua propria dignida-
de, n3o descon$iderar3o os principios es-
crptos na sua bandeira para agradar aos
Le-se na Tribuna de Montevideo de 29
de marco :
Levaram ante-hontem ao cemiterio uma
meniniemum alude, com as mosinhas
atadas sobre o peito, e eom u na coroa de
flores na cabeca, ensopadas das lagrimas da
familia que acabara de dizer-lhe o ultimo
adeus.
Os amigos seguiram silenciosos o fne-
bre cortejo.
Em meio caminho, acertou de, por all
fazer passar, ao mesmo tempo que a meni-
na, o medico da polica.
Olhoa-a com atlencao, e, como ferido
de um raio de luz, parou e fez tambem pa-
rar o cortejo.
O medico examinou o corpo da menina,
e com sorpreza vin e declarou que ella es-
tava viva.
A' vista disso volton o cortejo, e che-
gando casa paterna, a ressaram-se em pro-
digalisar toda a casta de cuidados menina,
logrando-se salva-la das garras da morte,
que j acariciava a sua preza.
A infeliz creatura, que deve a vida a
sciencia do medico da polica, acha-se mu-
lo melhor.
Dizem as folhas estrangeiras, que o Sr.
Meiggs, o famoso empressario de caminhos
de ferro, prepara-se para empreheoder uma
viagem de reconhecimento, com un distin-
to engenheiro, pelas Cordilheiras at s nas-
centes do'rio Teo, por onde parece fcil a
construeco de um caminho de ferro qua
communique a repblica do Chili com a Ar-
gentina e por consegrante o mar Pacifico
com o Atlntico.
Affirma-se tambem que o Sr. Meiggs es-
teve em correspondencia com o presidente
da repblica Argentina, o qual deseja pro-
teger a emprez e provavel que o celebre
empresario faca uma viagem a Buenos-Ayres
com o fim de conferenciar sobre a materia
com o governo argentino.
A pobreza toma na Gr3o-Bretanha notare!
incremento.
No princi.io de 1864 tinha j o numero
de pobres chegado a extraordinaria propor-
?o, pois se elevava a 1,142:624 indivi-
duos, o que vinha a constituir 5,75 por 100
da populacho total, ou 1 entre 171.
To espantoso numero envolva 598:346
pessoas que podiam trabalbar; em quanto
o a'garismo dos enfermos impossibitados e
entrevados suba a 544:061.
Entre os que podiam trabalhar contavam-
se 82:309 homens
340:847 rapazes.
171;190
mulheres e.

PERNAMBTCO.-TYP.DE
i
M.F. DE P. i'PtLMO
(MITJLSDO]


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELC2GM0PV_D0T2YO INGEST_TIME 2013-08-28T00:33:08Z PACKAGE AA00011611_10664
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES