Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10652


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/
I
1HI..IU HUMERO 95.
.Sin* iMHilf !. **
r
11 ifc nfnfltof
OOABTA FEIRA 26 DE ABRIL DE 1S65.
For anno pag dentr de 40 dias do 1. nez
Prte ao correie par um nno ,


Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrinu de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cer, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Jiaquim MaYques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Gerldo Antonio Altes &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SURSCRIPgAO DO SUL..
AJagons, o Sr. Claudino Falco Oas; Baha, o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, o Sr Jos
Ribeiro Gasparlnho.
li I PARTIDA, DOS
ENCARREGADOS DA SDBSCRIflGAO DO NORTEj-.h -
Olinda,' Cabo, Escada e estagoes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass'e Goynn as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Allihho, Garanhuns, Buique, :S- Beato, Bom
Conselhot Aguas Bellas e Tacaral, as tercas
feiras.
Pi dlAlho, Nararetb,' Mtnoeiro, Brejo, Pesqoeira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, salgueiro e Ex, as qnartas
feiras.
Segonda rara do clvel: qnartas e sabbacWs a 1
hora da tarde: .
Serinhaem', Rio Formoso, Tamaudar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras. n
- EPHEMERJDE8 DO MEZ DE ABRIL.
2 Quarto cresc. as 10 h., 39 m. e 22 s. da.t.:
11 Lna cheia as 2 h., 17 m. e 52 s. da ra.
18 Qnarto ming as 9h., e 16 m. da t.
27 La nova as 11 b., 53 m. e 46 8. da m.
ACDENCfAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do-commereio : segundas e quintas.
Relajan tersase sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 boras.
Julzo docftqiereio: segundas s 11 horas.
Dito de orpWos: tercas e sextas s 10 horas.
Prlmeira Vari do civel: tercas e sextas ao meio
da.
Segunda van do civil: qnartas e sabbados al
hora da tarde.
DAS DA SEMANA.
24. Segunda. Ss. Honorio e Mileto bb.
2o. Ter?a. S. Marcos evang.; S. Hermino m.
26. Quarta. S. Pedro de Ralis b.; S. Cleto p. m.
27. Quinta. S. Terloliano p.; S. Turybio are.
28. Sexta. S. Vital m.; S. Agaplto e Acacio mm
29. Sabbado. S. Pedro m. | S. Tertulia v. m.
30. Domingo. S. Vicente Fefreira; S. Amador.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 5 hofas e 18 m. da manha.
Segunda as 3 horas 42 e minutos da Urde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o norte
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PARTE 0FFCIAL
fiOYULfO DA PROYINCtt.
Expediente do da 22 de abril de 186o.
Offlcio ao Exm. visconde de Camaragibe direc-
tor da FacuWade de Direito.-S.irva-se V. Exc. de
informar acerca do que pede no incluso requeri-
menlo o professor de lingua inglesa do curso de
preparatorios Carlos Adolfo d'Avellar.Alchorne.
Dito ao Exm. baro do Livramento. Arceito o
generoso offerecimento qne az V. Exc. de facili-
tar a condugo dos Voluntarios da Patria para
bord do vapor S. Francisco, e agradecendo esse
acto de patriotismo que mullo aprerio,' fleo certo
de que V. Exc. dar as suas ordens para que no
da do embarque dos mesmos voluntarios, que Ihe
ser communicado, se achem no caes do arsenal
de marinha as embarcagoes de que poder dispor.
Fica assim respondido o seu offlcio desta data.
Dito ao coronel commandante das armas.
Mande V. S. transferir para o segundo corpo de
voluntarios, o soldado do primeiro Francisco da
Silva Ribeiro, como sollcitou a mai deste Joaquina
Thereza de Jess.
Dito ao mesmo. D V. S. suas ordens para
que os Voluntarios da Patria Jos Ignacio de Sou-
za, Jos Esleves da Silva, Manoel Vieira dos San-
tos e Jos Soares Correa de Mello, vo servir na
companhia do alferes Felippe Jos da Exaltacao
Masiva.
Dito ao mesmo.Kxpeca V. S. suas ordens para
que Antonio Ramos das Virgens e Manoel de
Azevedo Campos, este com praca na companhia de
voluntarios sob o rom mando "do alferes Felippe
Jos da Exaltacao Maniva, e aquelle no corpo de
Voluntarios da Patria restitoam a primeiro bala-
lho di artilharia da guarda nacional deste muni-
cipio a que pertenceram o armamento e mais ob-
jectos pertencentes a fazenda publica, que tem em
seu poder. .
Dito ao mesmo.Remeti inclosas duas reli-
gues dos cidados voluntarios vmdos dos termos
do Brejo t> Cimbres para que V. S. de conformida-
de com a informago da thesouraria de fazenda
pur copia inclusa mande orgaoisar sem demora
prels nominaos em duplcala para ser tirados pelo
primeiro corpo de voluntarios os vencimentos a
que tiverem direito os mesmos cidados, a conlar
do dia em que se alistaram at o em que elTocti va-
mente assentaram praca.
Dico ae mesmo.Sirva-se V. S. de informar so-
bre o que pede o voluntario Manoel Simdes da Ro-
cha e Souza no inclnso requenmento.
Dito ao mesmo. Em solucao ao seo offlcio, n.
701 de 19 do correte, tenho a declarar-lhe que
do quarto batalho de artilharia a p devem flear
nesta provincia os officiaes, pragas do estado me
or- e inferiores das companhia?, Indo somente
para a corte aqoelles que forem necessarlos para
commandar as demals pracas de pret que tem de
seguir no vapor S. Francisco, em observancia do
aviso de 8 docorrente, cumprindo que V S. remel-
la tambera para a curte tanto os recrutas que es-
tilo em deposito, como os que se acharem addi-
dos.
uito aoDr. chefe de polica. Remeti por co-
pia a V. S. para os tios convenientes as dez in-
clusas relagoes dos trahalhadores da estrada de'
ferro desta paovnoia. Iguaes copias foram en-!
viadas aos commandanles superiores do Recife, l
Cabo, Santo Anlo, Rio Formoso e Palmares e ao I
leuente-coronel recruiador.
Do ao mesmo. Para satisfazer a deliberago
da assemblea legislativa provincial, preste V. S. as
informagoes mencionadas no offlcio incluso por
copia do respectivo primeiro secretario de 20 do
correle sob n. 84.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Transmuto a V. S. as duas inclusas relagoes em
original, que me remetleu o coronel commandante
das armas com offlcio de hoje sob n. 718, dos of-
ficiaes e pragas do primeiro corpo de Voluntarios;
da Patria dtsla provincia, que pretondem eonsig-,
nar parte de seus vencimentos, a sua familia afim
de que nos devidos lempos mande fazer elfectivas
essas consiguagoes aos procuradores coostantes de
taes relacoes. Communieou-se a coronel com-
mandante das armas.
Dito ao mesmo. Em vista de sua informago
de 20 do corrente sob n. 25?, autoriso V. S. a des-
pender sob minha responsabilidade, nos termos do
7 artigo a" do decreto n. 284 do Io de feve-
reiro de 1862 a quantia de 20 para completar o
pagamento da de 32^379 a que tem direito o chele
da seccao da alfandega desta capital, Jacome Ge-
rldo Mara Lumach de Mello, proveniente da o'
parle dos vencimentos de ajudaot do inspector
da mesma alfandega por ter elle exercido aquelle
lugar interinamente a contar de 9 a 27 de margo
ultimo.
Dilo ao mesmo. Pode V. S. de conformidade
com o parecer da contadura dessa thesouraria a
que se refere a sua informago de hoje, sob n. 262,
a mandar pagar ao capilao reformado do exercito,
Gaspar Lopes de Azevedo Villas Boas, a quantia
de 58642 que se Ihe est a dever proveniente da
etape e addicional que veuceu na<|ualidade de
commandante do corpo de Voluntarios da Patria.
Dito ai mesmo.Aos offlelaes do corpo de san-
de do exercito, mencionados na rlagoinclusa, que
deisar-am de embarcar para a corte no vapor To-
cantins, por falla de accornmodgSes e lem de se-
guir no vapor S. Francisco, mande V. S. com ur-
gencia ajnstar contas al o flm do mez corrente,
como sollcitou o commandante das armas em offl-
cio de honiem, fazendo-se as convenientes declara-
goes as juias de soccorrimento que j se Ihe pas-
son.Comniunicou se ao coronel commandante
das armas.
Dito ao mesmo.-Respondendo ao offlcio que V.
S. me dirigi hoje, sob n. 26o, tenfio a dlzer que
pode mandar pagar sob mloha responsabilidade,
nos termos do decreto n. 2,884 do Io de fevereiro
de 1862, os vencimentos relativos ao mez de margo
ultimo, do alferes Felippe Jos da Exallagao Ma-
niva, commandante da companhia de Voluntarios
da Patria, camposu de hornees pretos.
Dito ao mesmo.Tendo-me corainunicado o te
nentc Manoel'Germano de Miranda, que essa the-
souraria pretende levar conta dos vencimentos
que tem de pagar aos in los de Cimbres desde que
se alistaram at a data em-que juraram bandeira,
a quantia de 5005, que Ihe fui dada para as despe-
zas que devia fazer com o transporte de volunta-
rios para esta cidade, e mais a de 1003 que Ihe
mandekfornecex como ajuda de custo da vagem
que fez por ordem desla presidencia, declaro a V.
S. que os 500$ devem ficar reservados para ajuste
de contas por occasio do pagamento do pret d<>;
mesmos indios da ultima quinzena deste corrente
mez; sendo que nao foram despendidos com a via-
jera dos mesmos e sim lem sido applicados a sus-
teotagao delles durante esta quinzena. Quanlp aos
1005 deve ser excluidos de qualquer ajularaentos
de contas, visto como foram appItca,dos ao Ora ci-
ma declarados.'
Dito ao mesmo. Estando nos termos legaes o
pret nominal incluso em duplcala, mande V. S. pa-
ar sem demora ao lente do corpo de polica
[anoel Germano de Miranda, a quantia de..
1:2905145 dos vencimentos a que tem direito 118
indios da aldeia de Cimbres, que estiveram sob o
commando do mesmo lente, a contar do dia em
que se offereceram a servir como Voluntarios da
Patria, at 15 do corrente, em qne se alistaram
efectivamente no 2* corpo de voluntarios.
Dito ao mesmo. Restituo a V. S. para o flm
conveniente o incluso pret e relago nominal dos
Voluntarios da Patria apresentados pelo capillo
Joo Vicente de Brilo Gal vo, visto achar-se satis-
feita a exigencia dessa. thesouraria, constante de
seu offlcio de 19 do crreme.....
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Mande V. S. pagar com urgencia a Fortunato da
Silva Neves, a quantia a que. ti ver direito,. prove-
niente de seus vencimentos como escripturario da
secretaria do governo,. a conlar io 1* at 19 do
corrente mez, dia em que fpi nomeado tcnenle se
Joao Francisco de Pau'a Machado.Dirija-se ao
Sr. coronel commandante das armas.
Joo Jos d Barros.-Dirija se ao Sr. comman-
dante superior da guarda nacional de Olinda e
Iguarass.
Jos Moreno Gomes.Em vista da informacao
do commandante das armas e do parecer da junta
de saode nao tem lugar a que roque o suppli-
cante.
Joo Paulo, da Rosa Sesse.Jonte.certdo de
idade da orpha sua'irmaa. -
Laurano Germano de Aguiar Montarroyos.Dl-
rija-se ao Sr. coronel commandante das armas,
Maneel Correa da Silva. -Nao tem lugar o que
requer o su'pplfcante.
Manoel Faustino de Mendonca.Indo novamen-
te a praga' obra de que se.trata, pode a ella se
Ihe convier concorrer.
Isabel Mari dos Praxeres, Pernambuco, 26 annos,
casada, S.;k>s, phtysica pulmonar.
Luiz, Pernabue, 3 mezes, S. Jos, congestao ce-
rebral.
Miguel dos Aajos Torres, Pernambuco, 80 annos,
viuvo, S. Jtos, molestia ebronica.
Um prvulo encontrado na porta da igreja de S.
Jos, apoptexia.
Prudencanajferoambuco, 2 annos, S. Jos, con-
vulsSes.
Josepba, Peipambuco. 3 mezes, S. Jos, espasmo.
Joaquina da Conceigan, Baha, 16 annos, solteira,
S. Jos, tubrculos pulmonares.
.i1.?,0 Iciaes Pr n5 atienderem aos seus repelidos pedi-
l 11(111- i il .i A.-. _
pa no senado emprego publico, e
..M, o ... M por pr.-d...l8m,l.:P?^*,,t?rS,*53,lK'-
ser considerados
fvos, enlo teriam direito
CORRESPONDENCIAS
apenas
laprnuMiu naiB aow ONU aiuua nistO mo.-lrou
Diz o art. 32 da mesma Consiiuico oue n el|e sua facilidade de soltar proposigoes, e fazer re-
exerecio de%^^Z^uS^io il-^^ oM "^WS ser-lhe im-
conselhero de Kslado e de ministro de Estado, ees-1' ,\a tahPlla das .W.int.inl. ,MMt a ,
tal, que no art 33 diz; que no iirval das ses-' BPOraCn',a',d0-S eJ'lhe!P,,reir pagaram sello de hernga ;
. Se tendo pago ilies ferani restituidas as quan-
tias com que entraram ;
3.s Em que parecer ou le fundouse essa thesou-
raria para cobrar esssSellos, yod copia do pa-
recer se existir.
Dito ao mesmo.Mande V. S. entregar ao Io se-
cretario da.asserabla legislativa provincial, ha-
chare! Antonio Jos da Costa llibeiro, que assim o
solicitou em offlcio de 20 do correte, sob n 79, a
| mostrar que o Sr. Jos Pedro da Silva nao era,
Pedro Jorge, da Silva Ramos.J fo prvido o nem poda ser inspector cffcchvo da thesouraria !
lugor que requer. provincial, e, para faz-lo, fot-nos preciso recorrer
--------= i- n i-i i' j a diversos avisos; entretanto, se tivessemos coohe- com permisso
cretario do corno de Voluntarios da Patria, visto
ler elle de seguir com o mesmo corpo para a cor- mu uuuvier cuncurrer.
te noi vapor S. Francisco que,seespera do uwte.. I Mara do Rosario Pioheiro.-Fica a supplicante 0 Sr. Jos Pedro da Silva peranle asscmbla :>embla geral ordinaria, ou extraordinaria-: en- KSB'^gg Pf^^ *S?eartorar "*
Dito ao mesmo.-Para satisfazer. a deliberagao relevada da multa. uIuHIli' Iretanto o monarcha tem o direito de nomear nresi-1a Cnladona> Q.ueJ* o tem, e de mn amanuense
da assembla legislativa provincial, preste V. S. as Pedro Semio da Silva Braga.-Passe portara, i provincial. | dente qua|,luerde()Ulai]o ou seoador me.IT10 d^ | fara a ^"etana da mesma thesouraria, como o
seguintes informagoes:. concedendo 3 mezes de licenca com os vencimen-' Em nos primeiro communicado traamos de te as sessoes das cmaras, eo nomeado pode deixar Lso*S. M*L'Sfl^?I!?.d*S!7* em.??*in^,,,,a"
1.-Se fllhos jaturaes reconhecidps tem pago ou tos da le. i mostrar que o Sr. Jos Pedro da Silva nao era. sua cadeira e ir lomar posse da presidencia para C"e wae marco deste anio, Me temoa diaolc
que for nomeado. Os Srs. Drs. Vctor de Oliveira fi eBlrela", ^ue raesmo Sr- Jose Pl">da
setembro de 1848, dando parte de havor nomeadi, enirelanio que nao poderla* continuar em seus Sf?-1Lr*2 5 STinV^- S?'
interinamente, ot em commisso, o professor de empregos de procuradores fj-caes durante as ses- ,?,,l taJ, jS5o*.18o9a,,860-' a ,dx diiti0
geometra do tollegio das Artes, em consequeocia soes da cmara dos depotados, porque o exerccio bl' *"nbas em Lorrao al se,tra
das tristes edurrencias que haviam tido lugar em qoalquer empregu cessa duranle as sessoes
naquella Ihesouraria com a emissSo Ilegal de letras dessa cmara e do senado ; o que inostra
da cmara temporaria, conservar
COflHANDODAS ARMAS.
Quarlel do eenmando das armas de Pernanboeo
na idade M Recife, 2S de abril de 1865.
Ordem do dia n. 38.
. O coronel commandante das armas interino, d-,
quantia de 1:500J votada pela mesma assemblea .ciara para conbecimento da guarnigao e devido verdaderas efalsas.e das eircumslanciasextraordi- presidencias de provincias nao sao morenos ettecu*
na le do orcamento vigente, para a compra de urna, Weito, Que a presidencia nomeou por portara de narias era que, por islo, se achava esta provincia, e s, mas sim commissoes administrativas embora
-- aotorisaco para que o referido po- estas se prolonguem.
mobilia para o respectivo pago, a qual j chegou
da Europa ppde fo eheorametidada,'segundo cons-
ta do citado oilkio.Corinuuicou se ao Io secre-
tario da assefnbla.
Dilo ao mesmo.Transmiti V. S. as tres in-
clusas relagoes, que me remelleuo delegado do ter-
mo de Pao d'Alho, com offlcio' de 13 do crreme, i
contendo os nomos dos presos pobres que existiara .
na cadeia daquella villa durante os mezes de ja-
neiro a marco deste anno, alim de que nao haven-
do inconveniente mande pagar as diarias abonadas
a taes presos nquelles mezes, em vista das res-
pectivas contas queja devem estar nessa thesoura-
ria.Communicou-se ao predilo delegado.
Dilo ao mesmo. Attendendo ao que expoza
professora publfca de instroeco primara da ca-
deira de Nossa Senhora do O' de lpdjuca, Mara do
Rosario Pinheirft, e lendo em vista a inforraacSo do
director geral da instrueco publica de 20 do cor-
rente, sob n. 118, resolv nesta data releva-la da
multa que Ihe fui imposta pela falla de apresenta-
Co dos mappas de suas alumnas no 3 trimestre
do anno passado, quande professora da" cadeira de
Serinhaem : o que commoniro V. S. para seu
conhecimento e execuco.Communicou se ao di-
rector geral. ',-'
Dilo ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Olinda e IguarassvLOrdiffla. Y. ao cojjj;
mandante do batalho n. 10 de infamarla da guar
24" do corrente, os Srs. offlciaes abaixo menciona
dos para o Io corpo de Voluntarlos da Patria desla
provincia: ._
Para capitao da 2' companhia.
O Sr. tenente da 8* companhia Jos Rodrigues de
Oliveira Lima.
Para tenente da 8a companhia.
O Sr. alferes da 3* companhia Tiburtino Pinto d
Almeida.
solicitando
fessor, podesse continuar nessa commisso, e se
anteriormente tivesse sido publicado, ou houvesse-
-No obstante achar-se o Sr. Jos Pedro da Silva
r de inspector da thesouraria provincial
bro desle ujlirao anno, faltando anda registrar o
expediente da conladora de dezeseis mezes, exa-
minar as contas do consulado, das agencias, das
collectorias e da repartigo das obras publicas per-
tencenles aos dous ltimos exercicios, as de nove
vigaros e irmandades, e as relagoes de moslra do
corpo de polica,sera contar outras maltas cousat.
Todo isto, que exiraiiido fielmente do relatorio
moslido o aviso de 9 de aBeiro de 1849,eraqueo desde 1818, nelle est em commisso ; mas era a,< cr i-p,/,,;: """r-" "" ,:'-""
governo imperial acceda ao que liona sido solicita- P?r islo efectico, porqoanto eremos que ainda se 12a StaSSwSta L 11' PI0V.a..^.. *fl*
(Assignado.j Jos \Marta Ildefonso Jacome da
Veiga Pessoa e Mello.
(Conforme)ionio Francisco Duarte, 2o tenen-
te ajudante d ordens interino, encarregado do de-
talhe. ...
REVISTA MARA.
Na tarde de 24, procurando urna praga da
secgo urbana prender ao cabra Vicente, escravo
de um I'ortugoez Fulano Campos, qne aodava au-
sente da casa.de seusenhor, soffreu de dito escra-
vo diversas conlusoes, que, rvindo-se de orna li-
da nacional de Iguarass, que preste urna guarda, ma que trazia oceultamente. descarregou um golpe
de honra para aco#panhar a procissao de Nossa contra o peito de dita praca, que pode evitar a
Senhora do Livramento, que tem He sahir de sua m0rte usando da espada que empunhou, com a
igreja na tarde de 36 do corrente. qua| fez doas ferimentos, sendo um no braco e ou-
3ito ao commandaute superior da guarda naci- tro Da cabega de dito escravo, que foi eflectiva-
nal do Cabo.Haja V. S. de ministrar com ur-
gencia, a informago exigida por esta presidencia,
em despacho de 5 do corrente, langado em um
abaixo assignado de diversos offlciaes do batalhe
n. 41 da guarda nacional dessa comarca.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Nazarelh.Tendo-me reqnecido o alferes
do batalho da guarda nacional n. 19 do comman-
do superior de V. S., Eduardo Antunes de A'bu-
querque Mello, pedndo solugo da petigo que di-
rigi a esta presidencia, solicitando passagera para
o municipio do Recif e fui a-iufurmar a V. S. em
29 de agosto do anno prximo passado, recommen
do Ihe que me transmita com urguncia essa infor-
mago, visto nao ter sido anda recebida na secre-
taria desla presidencia.
Dito ao coronel reformado da extincta guarda
nacional Jos Severo Granja.Tenho presente o of-
flcio do Io de marco prximo (lodo em que V. S.
olferece a S. M. o Imperador, sua-pessoa e servieos
para a guerra em que se acha o imperio.
Louvando muito o patritico orTorecimentd de
V. S. tenho a dizer-lhe em resposta o levo ao conheeimenlo do governo imperial que
por certo o tomara na oonsiderago que me-
rece.
Dito ao coronel Antonio Alves Vianna.Mandei
alistar no corpo de Voluntarios da Palm, como
soldados particulares a seus filhos Firmino Simdes
Viauna e Cosme Exequiel Vianna, que V. S. ceden-1
do aos senlimentos do mais elevado patriotismo,
oflereceu para o servigo da guerra, e muito agra-
deco a V. S*. essa louvavel prova de civismo.
Dito ao commandante do corpo de polica.Para
satisfazer a deliberaco da assemblea legislativa
provincial, preste V. S. as informagoes menciona-
das no offlcio incluso por copia, do respectivo Io
secretario, datado de 20 do corrente, sob n. 82.
Dito ao mesmo. Faga .V. S. apresentar com ur-
gencia urna forga de 10 pragas : o Dr. chefe de po-
lica alim de estacionar no logar dos Prazeres,
emquanto durarem as festividades que all coslu-
inam fazer da manha em diante.Communicou-
se ao Dr. chefe de polica. *
Dito ao major Francisco Antonio Pereira dos
Santos.Com o offlcio de V. S. de 20 do andante
mez se rae apresentou o cidado Ballhasar Gaspar
do Oriente, a quetn ma"nd>i alistar no corpo de Vo-
luntarios da Patria e muito agradego a V. S. o au-
xilio que continua a prestarme na acquisico de
Voluntarios.
Dilo a Feliciano Cavalcaute da Cunlia Reg.
Agradecendo cora louvor o acto de patriotismo de
V. S. apresentando para o servigo da guerra a seu
sohrinlio Graciano de Me'lo Azevedo, acabo de
manda-lo alistar no corpo de Voluntarios da Pa-
tria.
Dito cmara municipal do Recife.-Para satis-
fazer a deliberago da assemblea legislativa pro-
vincial preste a camari municipal do Recife com
urgencia urna nota de (odas as quanias que se tem
despendido com a ponte da ra da Aurora deno-
minada do Baro, isto de quauto se gastou com
a factura dessa ponte e se tem gasto com lodos os
reparos e reconstruegn a que ella tem dado lu-
gar.
Dito ao chefe interino da repartigo das obras
publicas.Para satisfazer a deliberago da assem-
blea legislativa provincial, recommendo a Vmc. que
dinginiosa com urgencia a casa de sobrado darua
da Imperatrizjo. 12, perlencente a Manoel Antonio de
Azevedo, examine e rae informe se o referido so-,
brado est acabado ou se falla algumas obras e
quaes gejam ellas.
Respaekos
mente preso.
Autorisa-nos o Sr. major Apollonio a decla-
rar, com relaco correspondencia do Sr. coronel
Antonio Gomes Leal, que se recusou a servir com
o mesmo Sr. coronel no corpo de Voluntarios da
Palria, e nem o poderia fazer, urna vez que, alm
de nao ter sido nomeado, nao fura convidado se-
qur por S. S.; nao devendo basear tal supposigao
algumas palavras que em conversaco livesse ello
por ventura pronunciado, em sentido de demons-
trar a inconveniencia pa'rlicular, que de la! com-
misso Ibe resultara, visto estar no gozo de venci-
mentos mais vantajosos e especiaes ao corpo a que
pertence; e que por conseguinte tal circumstancia,
referindo-se a amigos que Ihe tratavam da possibl-
lilade daquella nomeaco, nenhum desfavor ou
desar pode trazer pessoa do Sr. coronel Leal, a
quem alias vota e referido major respeito e con-
sideracao.
Realsou-se hontem o eclypso do sol, que se
achava annunciado, tendo comego pelas onze da
manha e fira a urna hora e meia da larde pouco
ni..i- un menos.
Amanba se extrahira a 2" parte da 1* lotera
da matriz do Nazareth (13*), sendo o maior premio
6:0005000.
A eropreza de Santa Isabel da hoje um espec-
tculo extraordinario em despedida aos minutarios
da patria, que amanha partera para o sul.
Esse espectculo consta do magnilico drama Lus-
bella, da pega musical A tomada de Paysand, e do
Hytnno de guerra, poesa do distincto acadmico
Gulmares Jnior e msica do habilissimo profes-
sor Colas Jnior.
Arribou honiem ao nosso porto, com agua
aberta, em viagem de Santos para Hamburgo, o
patacho hamburguez Hamburg Packet.
o de conservar-se o Sr. Jos Pedro da Silva.'arre-
dado de sua cadeira desde 1848, e conservado em
cornmisso naquella thesouraria, porque elle quer
mantor-se no lugar de inspector, para o qual nao
tem as aptidSes precisas; e, para tornar ainda piis
clamoroso esse escndalo administrativo, o Sr. Jo-
s Pedro da Silva faz a assemblea provincial res-
do vista das ponderosas razoes aposentadas nao considerou como efecttvidade urnacommisso. Si" Sp h. h elaao ao que Bc*
naquelle offlcio, e mandara que esse professor, O governo imperial considera era commisso do ''P f'XmJ! 2SE2R2?Stl
I ossecon.-iderodo legtimamente impedido eraquan-, governo provincial o professor de geonv-iria do Col- ?5M-0-" 1CI aejratreter:se um abuso, qual e
to durasse a commisso, em que eslava, sendo i 'egio das Artes, e como tal considerado pela Fa-
rara alteres o fcr. cadete Manoel Jos da Cmara sua cadeira regida, duranle o impedimento, por culdade de Direito desta cidade : e, para que a
queipertencer a companhia em quehouver va-jsea substituto, nao nos teriamos cangado com preteudida effeclimdade do Sr. Jos Pedro da Silva
gane to. mostrar o que ficava demonstrado com esse offlcio cesse, nao preeisa mais do que que a presidencia da
o aviso qae sao terminantes. i provincia, oceupada por quem quera aliender
Cremes que, depois da publicaco do offlcio a i razo e justiga, o dispense dessa commisso,
que nos referimos, e do aviso, que citamos e se Ihe sem mesmo verse na necessidade de dizer que^r
seguio, nao testa mais duvida de que o Sr. Jos demille ou exonera ; e tanto assim que duvida- t,kinn.> 7. T ZTT^^mT" "\ """""""" -
Pedro da Silva nao inspector efeclivo, como pro- moa qne o Sr. Jos Pedro da Silva possa conseguir, SffdttiSLKtaES t-A repe,ldo*
ctfrou e insiste era fazer crer, mas sim era com- nao ser por escandalosa prolecgo, da assembli C* *m'%&&as**' $ de 5" Ca}"
misso naibesourarir provincial, e por consequen-' provincial, mesmo tendo trala anuos de servieos- \ tari taZWl^.!!'!'^ P.ara
ti interin, conservando-se-lhe por Isto mesmo, e sua aposentadoria no lugar de inspector, porquan, d.da ecr,^1 S?nS JZ\ TES *'
por escandaloso favor, a cadeira, da qual ainda ; to anda nao foi derogada a lei provincial n. 276 mciae SI elle diz em se S"!I*
proprietarie; todava, l.avendo alguem, que pre- e sua inlerpretago dar pannos para as mangas! SSSmSiSwSSSSS Zlt
tende que o Sr. Jos Pedro da Silva inspector ;*> governo imperial nao fez mais do que pemUtir 22fiS23B? SSbfftSSSIZS&ST*
effectivo, de facto e de direito, do que resulta que que o professor de geometra do Collegio das Artes c^r tlo Prov,nc,a|. POisquesobre ella faz re-
s pode ger ao mesmo lempo eflectivo e em com-. estivesse em commisso no lugar de inspector da
que notou, e se leria evitado, segundo
pensa o Sr. Jos Pedro da Silva, se se houvesse al-
augroemo de
....... .-----depoucaira-
em considerar-se inspector fffectLvo, prtendendo tffectno no logar qoe oceupa aciualra'ente. O Sr., 'ft^-n, nansa %n nm z,. tn,.n,. r -.
que ignorava era que lermos o desembargador Cosa Jos Pedro da Silva pode renunciar sua cadeira; "K^V-1^ Sl2
Jinto se havia dirigido u governo imperial, erabo- mas, mesmo fazendo-o, a presidencia da"provincia ^ffpDS^faerpaml'f- n^ n"^?*8
radiga o contrario o ex-offlclal-maior da secre- nao esta obrigada a nnshWa.ln r.nmn inunemnr ^'e.mes'aremos o peso qne tem as informagoes
tana da presidencia, segundo
mando que Ihe fura dado a lr
offlcio anles de ser remetlido. resultando disto poder o Sr. Jos Pedro da Silva
Pretende alguem que o Sr. Jos Pedre da Silva ficar reduzido ao sold da reforma no posto, de se-
inspector effectivo, embora nesse lugar se ache em gundo lente de artilharia.
commisso do governo provincial com approvagao' Tendo o Sr. Jos PeJro da Silva seniora em vis-
os consentimento do governo geral, e a razo que 11* aposentarse, e j o havendo Lutado por duas
d, que, sendo procuradores liseaes, provincial e | ou tres vezes na cadeira de geometra do Collegio
geral, das thesourarias da Baha, os Srs. Drs. Viclor das Aries, nao renunciando a slo, pelo que pare-
de Oliveira e Francisco Antonio Ribeiro, e havendo '-e, nem mesmo depeis que baixou o aviso n. 314 de
sido nomeado?, um aps oulro, presidentes desta 7 de novembro de 1861, se elle eslivesse convene-
wiswKVjulgamosque deviamos voltar a imprensa thesouraria provincial, e isto mesmo pelos motivos CSS?5 SmS^ Sitar
e oceupar-noi deste ponto, tanto raaisquanto o Sr. que allegou o desembargador Costa Pinto, e j nao 3 a,?' ?SLM^JfSS
Jos Pedro da Silva j deu mostra da si, e insisie ex.slem ; mas d'ah nao sosegu que elle seja KL''S ? *MW iou* "W*1
lectivo, pretendendo *^c/bo no logar qoe oceupa aclualraente. O Sr., Facarao> ausa aran nira n5n tnr,
lesembargador Cc-sia Jos Pedro da silva pode renunciar sua cadeira ; J3*:2a"^ *}mJlr* .J*0 *"
mo imperial, erabo-. mas, mesmo fazendo-o, a residencia da provincia X Isuaremof n^ n?m
(al-maior da secre- nao esta obrigada a considera-lo como inspeclor 5JMS p'Z MiVTJTrJL'"'-'"'*^
o nos consla, afflr- effectivo, e tanlo assim qoe, depois da renuncia, fJ SIinJSMSEJSS S^f *
lr o conkdo desse estar em seu direito, se di'pensa-lo da commisso a|Cwe7e todos Q
Temos tido o proposito % nao empregar palavra
algnma, que possk ser offensiva ndivdualdade
do Sr. Jos Pedro da Silva; mas, se apezar disto al-
guma tiver escapado, desde ja a retiramos. S que-
remos fados, c s destes nos oceupareraos, dedu-
zindo delles as consequencias lgicas, a que nos
levarem os raciocinios.
provincia, nao perderam por isto os seus lugares,
nao obstaule terem acceilalo a presidencia, que
esse alguem considera como emprego effectivo;
mas argumentos desla ordem por si sos mostrara
a importancia e peso que tem, e, se deste nos oceu-
paraos, porque, sibendo que fo suggerido ao Sr.
Jos l'edro da Silva, nao queremos que o inspector
da thesouraria provincial se julgue bera firmado, e
rena esta prova s dos termos ou phrases da por-
tara de sua nomeago, e do pagamento dos
respectivos emuluinenlos, que la I vez Ihe fossem
lembradas pelo raesmo jurisconsulto.
E' verdade que os Srs. Drs. Vctor de Oliveira
e Ribeiro, sendo procuradores fiscaes das thesou-
rarias geral e provincial da Bihia, loram nomeados
presidentes desta provincia, e, acceilando as
nomeacoes, nao perderam por isto, como nao deviam
perder, seus lugares ; mas nao ha paridade entre
islo e o qne se deu e est-se dando com o Sr. Jos
Pedro da Silva, que se diz inspector effectivo da
thesouraria provincial, embora se ache ali em
commisso, e continu a ser professor de geome-
Jria do Collegio das Artes, lugares incompativeis,
segundo declarou o governo imperial em seu aviso
n. 48 de 22 de maio do 1830. Pretende esse
alguem, que disto se lembrou. que as presidencias
sio empregos effetticos, e d'ahi deduz-que o Sr.
--^=a
de dia 22 ie abril de ISf.
Requei-imentos.,
,, Anselmo Franeisco Santiago.Informe o Sr. ins-
pector do arsenal de marinna.
Capitao Caatano Gaspar Lopes de Azevedo Vil-
lasboas.Dirija se a thesouraria.de, fazenda.
Dionizio Miguel de Souia.Informe p Sr. ins-
pector So arsenal'de marinha.
Joanna Bapiista dos Sanios Braga,A presiden-
cia n5o compete resolver sobre o qoe quer a sop-
plleania.
Jse'da Cruz e Antonio.Enlregouse.
. e d'ahi deduz-que o
Jos Pedro da Silva inspeclor effectivo e profes-
Acha-se enro nos o Rvi. Pierre Allgre, na-sor ao mesmo lempo; mas eremos qoe ninguem
ral de Franga, vindo de New York. S. Rvma, I anda disse que as presidencias de provincias sao
mpngos, e que esses empregos sao effechvos,
sendo fcil distinguir conknuilade de effecltvi-
dude?
Em nossa opimao as presidencias de provincias
nao sao empregos, e sim commissoes; e tanto assim
, qae nao permitiera aposentadorias nesses luga
res. O governo imperial lem o direito de nomear,
duranle o lempo era qoe funecionam as cmaras,
para presidentes de provincias, senadores e depu-
tados, e, com permisso das respectivas cmaras,
podem os nomeados partir para as provincias
que devem administrar; mas nao consla, nem
islo se deprehende da Constituigo do imperio,
que, nomeando senadores e deputados para empre-
gos pblicos, possa arredar das cmaras, em quan-
to estas trabalham, os nomeados e faz los parti
para esses lugares, uem consta que em tempo
algum senadores e depulados nomeados partissem
a exercer as funoges dos empregos que tinham
de oceupar,' deixaudu os suas cadeiras.
Cremos que nioguem ainda disse com funda-
mento que um empregatib publico, geral ou pro-
vincal, que vai em commisso exrecer lugar distincto
do que oceupa, nelle effectivo. Basta que o era-
pregado se ache em commisso em qualquer
lugar, qae nao o que tem, para que seja consi-
derado interino; e, por mais que dure ou jermane-
g nessa commisso, nao pode ser considerado
como effectivo, embora nella tenha exeWiclo conti-
nuado.
A Consiituigo do imperio, tratando do poder
legMgro, dit no art. 34 que se por algum caso
imprevisto, de que dependa a segufanga publica,
ou o bem da Estado, for indispeasavel que algum
senador ou depuiado sala para emtra commissSg,
a respectiva cmara o podera determinar--; e
d'ahi se dedui, em vista do adjktivo anicular
outra, que os lugares de senador, que vitakcio,
e deputado, quer temfurano, sio cojnmistito,
e que s para commissSes podem ser distra-
dos das respectivas cmaras, durante as
sessoes, os senadores o deputados; e d'ahi tambero
se deduz que as. presidencias dVQtoviocias sao
commissoes, porquanto pnra. estas se veeoa fre
quQDlcmenic nomeados, senadores e depulados,
deixaiiiio por isto. o com permisso das cmaras
respectivas as suas cadeiras. E nem so diga que,
porque, o senador vitalicio, o logar que oocu-
tu ral
segundo nos ihformam muito versado em bolani
ca, e esse estudo se tem serapre dedicado ha 13
annos, principalmente as Americas. Tem residi-
do noChili, no Per, no Mxico, nos Esiados-Unl-
dos. no Rio da Prata e no Rio Grande do Sul. Elle
posse um medicamento, resultado de seus estu-
dos, com que j tem curado diversos morphelicos.
E' um homem ilustrado emm segundo nos infor-
mam.
Hoje Cordero Siraoes far leilo de movis,
chrystaes, louga, obras de ouro e de um cavalio,
no armazem ra da Cruz n. 37, as U horas.
KKPAnTigAO da polica .
Extracto das parles do dia 23 de abril de
1863.
Foram recolbidos casa de deteacao no dia 24
do corrente:
A' ordem do IUm. Sr Dr. cqefe de polica, Fran-
cisco, como suspeilo de ler sido reduzido a escra-
vido: Deltina Mara da Conceda o Francisco
dos Santos, por disturbios ; A Jos Francisco Pe-
reira, como suspeilo de ser criminoso em Natuha,
provincia da Parahyba.
A' ordem d subdelegado di Boa-Vista, Jos
Francisco dos.Aojos, para correcqo.
A' ordem do da Capuog.i, Jnliao Jos de Olivei-
ra, para correceo ; e Joaqulm, escravo do Joanna
Mara de Dens, i reqoerimento desle.
H O chefe da 2'secgao, 8
J. G. de Mesquita.
casa db detencao. Moviroeolo do da 24 de
abril de 1865.
Existum presas 363; entraram 13 ; *ahiram4 :
exislem 372, a saber: nacionaes 287; aminores:!;
estrangeiros 25; mulheres 2; escrvos 60; escla-
vas 5 ; total 372.
Alimentados a costados cofres proviaciaes 189.
Mjvimento da enfermara do da 20 de abril de
1865. .
Tiveram baxa :
Francisco Jos Gomes, indigesto.
Vicente, escravde Jos Francisco de Campos Pam-
plona, ferimentos. i
Tiveram alta :
Antonio Msotios Chaves. ,
Joao Fernandes Sapiaga >.- ,.-
Cemjtuio pi!8uco.-~0biiuario dodia 14
abril de865.
Srs. redactores.Lendo, em seu Diario ) hoje,
urna publicago, em que se transcreve urna caria
anonyma dirigida ao Sr. Dr. delegado de polica
desta cidade, com referencia a urna rcuoio, qne,
ha cerca de Ires dias, leve lugar em urna casa da
ra da Concordia, e que o anonymo diz ser urna
conspiracao de Portuguezes contra o Sr. delegado,
apresso-me em declarar a YV. SS. que o Espido
secreto nao foi verdadeiro na exposigo do lacio
por elle espionado, e apreciou com iodisculpavel
precipilago e malevolencia o motivos daquella
reunio.
Como urna das pessoas, a quera se pedio conse-
Iho para essa reunio, e achando-me encarregado
de advogar junto aos poderes do estado os legti-
mos inlcresses das pe*ssoas, que concorreram in-
dicada reunio, cumpre-me restabelecer a verdade
dos factos.
Em razo de ter o Sr. Dr. delegado de polica,
de lempos^ esta parte, feilo repelidas risitas soni-
do de que inspector effectivo, j teria procurado
aposentarse nesie lugar cora o o.-dendo propor-
cional, como quiz em sua cadeira, alim de voltar
pora esta,- com o que conseguira fazer que seus
vencimentos se maotivessera ua altura da quantia
que percebe como inspector; mas ne lera tentado
este meio, e sem duvida o nao t"m tentado, porque
prev que apparecer a questo de ser elle empre-
gado em commisso, o nao ler por islo direito
aposentadoria no lugar d- inspector. Islo deixa
suppor que o Sr. J s Pedro da Silva nao tem con-
viegao de que effectiv > no lugar de inspector, e,
se sustenta o contrario, porque nao julga conve-
niente abandonar sua causa, deixando que esta
questo seja definitivamente resolvida, resultado
que ell'-procurar embaragar o mais tempo pos-
sivel, para ir continuando, como chefe da thesou-
raria, a usnfruir os 3:3603000 que percebe de or-
denado ; sem refleclir que, teimando em conside-
rar-se effectivo nesse lugar, e dizendo-o, di direit >
a que seja considerada vaga a cadeira de georae- Jaras pslM Vendas, deposTtoseolros" estabelec-
tna do Collegio das Arles, que de fado como tal se; mentos, era que se vendera gneros de alimenta-
acna desdo 1848, sendo regida pelo respectivo sub- i Cao, examinando os gneros, declarando-os cor-
stiuito, que se v prejudicado em seus direitos. rompidos e mandando lanca los praia, eisio sem
Em sua informago, datada de 20 de margo fin-1 frrrra nem figura d juzo, sem processo nem sen-
do, disse oSr. Jos Pedro da Silva que nao pedio o tenga, e |ior isso mesmo sem recurso, vieram al-
lugar de professor do Collegio das Arles da Facul- guns commercianies destes gneros, ao raen es-
dade de Direito, e que sua nomeago foi acto es- criptorio, pedir me que Ihes ndicasse o meio mais
pontaneo do governo goral ; mas, a nao dar-se de- prompto de aecudirem cora remedio s violencias
reno de redaccao, ainda nislo nao cingio-se elle a qUe se achavara expostos. Cabe observar que,
muiio verdade, porquanto todos sabem que essa entre as pessoas que me pediam conselho, vinham '
cadeira foi dada depois de concurso, em que flgu- Poriuguezes e Brasileiro's.
rou, se nao nos falha a memoria, como um dos con- Aconselhei-lhes que se-reuissem cm corport-
currentes, o subslilulo dessa cadeira e da de philq- gao, e que dirigisstm a Assuciago Commercial'
sophia do Seminario episcopal/) Sr. Dr Urbano Sab- Benclicenie urna representago, era que expozes-'
no Pessoa de Mello.ecomo um dos examinadores o sem os vexames do que estavam sendo victimas
professor do mesmo Sr. Jos Pedro da Silva, o nos- afim que esta Associagao, que representa o com-
so linado padre mestre Laurentino Antonio Pere- mercio perante as autoridade* levassoo occorr-
ra de Larvalbo; e aquelles que, como crcumslan- do ao canhecimento do Exm.ir. presidente da pro-
tes, assistiram a esse concurso, se recordam que o vnpiaj 0 qua)i iustrado e justiceiro romo se que
inspector da thesouraria provincial foi bastante- nao deixaria de dar promptas providencias, ao
menle protegido, e a isto deve, segundo se crer, o senlido de fazer comprehender ao Sr. Dr. delegado
ter sido preferido aquelle concurrente, que ja era de polica, que Ihe nao liclo coudemnar a pes-
considerado como pessoa de tlenlo distincto, tendo soa a|guma sem processo e sem sentenca ondem-
mais em seu favor a pratica do ensino, que vale natora, e menos anda priva-la, por modo to
muito, principalmente para qnem dispoe de ratel- summario, de sua propriedadv
hgencia elevad, romo o Sr. Dr. Urbano. Em virlude do meu pareCer, o do de outras pes-
0 Sr. Jos Pedro da Silva, como offleial do ba->soa5j que fram taraDern consultadas, fez-se a reu-
talhao de arlilhana.que commandava o tenente co- niao> de qoe trata o Espio. e ah esliverara cora-
ronel Lardozo e lin'ia a fortaleza das Cinco Pontas raerciantes Portugnezes e Brasileiros, os quaes re-
por quartel, havia prestado ervigos quelies que, i solveram dirigir a Associagao Commercial a re-
como os Srs. Antonio Joaquim de Mello, Barata presenlago, qu vai abaixo transcripta, sendo no-
d'Almeida, Tavares e outros unham sido presos meada para ^e fim uma commisso, a qual jul-
era consequencia da devassa da flasywnarfi, e Isto g0U conveniente dirigir a representago por inter-
nao contribuio pouco para que elle fosse preferido medio dos Srs. commercianles Barroca, Guima-
pelos os examinadores do concorso, sem qoe na raes c Raphael Rabello, e como se v dd offlcio,
nomeago entrasso omito a espontaniedade do go- qU9 |hes dirigi, e que vai tambera abaixo trans-
verno geral. Mas, perguntaremos, a que vem dizer \ cripto.
o Sr. Jos Pedro da Silva que nao pedio o logar Ah lem pois o motivo da reunio, a qual bem
de professor e o devo a acto espontaneo do gover- poderia ter sido coraposta toda dff subditos Porto-
no geral, a nao ser para encarecer seu mrito, e; guezes, assim como o foi de Rrasileiros e Portugue-
ver se, era ralla de razoes solidas, ple dispOr dos; zes> pojs nao ha, que eu saiba, lei p'enhuma que
nimos em seu favor? Queremos crer que tudo, prohiba os estrangeiroTde fazerem reunioes para
quanto a este respeito disse o Sr Jos Pedro da
Silva exacto, exaclissimo ; mas que tem isto!
cora a effectividad no lugar de inspector da the-
souraria provincial, qne elleoceopa por commisso
do governo provincial e permisso do geral 1 Nada,1
e tudo assim 1
Era sen relatorio dirigido i presidencia da pro-
vincia, datado de 31 do Janeiro'deste anno, disse o1
Sr. JosjPedro da, Suva qoe oatrazo do servigo da I res de gneros de estiva eom estabelecimentos oe
repartigo, contiada a seus cuidados, tinha concor-1 arraazens," vendas e depsitos nesta cidade, vendo-
rido para que* mats de uma vez fosse defraudada a'so perseguida, vexada e prejudicada em seus le-
renda pobttea, o dea como uma das causas desse' gilimes Tnteresses ptdas violencias, ext^rsSes o
atraso as pandas e trabalhosss informagoes exi-' damnos causados pelo delegado de polica do Io
gidaa aela assemblea provincial e governo geral,! termo da capital, o qual. acompaehado de seu es-
bsMdft'do todo responsavel os depulados provin-' crivo e um medico ad hoc nomeads, a Ululo por
tratar de seusinter-sses.
Publicando etas trabas, muito obrigaro ao
! De VV. SS. collega e amigo.
Dr. loaqmm Jos de Campos.
Recife, 23 de abril de 186&
N. .
Illms. Srs.A classe commercial dos vendedo-
i

,-*1


p>*
siado,
-*-
-- .
elle s phatsfadVde visitas sanitarias, invade os
referidos estabelecimentos, e aHI sera' nedhoma ou-
tra formalidade mais que a sua arbitraria e ijus-
tificavaljfMlina^ao, flualiQca os generos^qua en-
contrar t faz lago inotilisar aquelles qoe a seo pre-
cipitado Jaltoyou mero- capricho- reputa prejadr-
ciaes saude publica, iropondo ao mesmo lempo
exageradas multas,eaggravaado atnda mais a sor-
te dos tlagellados com custas de imaginarios pro-
cessos, ameacas de prisao, e mesmo levando esta a'
effeilo contra aquelles dos oprimidos, qoe em de-
feza de seu direito offendido, oosam dirigir-lhe,
ainda, que respeitosamenle, a menor observagao :!
fados estes tantas vezespratieados e repelidos, qoe
tem posto a classe que representamos, inquieta,.
assuslada e temerosa dos graves prejuizos que de-
ve soffrer em seu gyro commereial, se esta aflic-
tiva situaco nao liver um paradero que sane de
urna vez os males que vai causando, e resuma
dess'arte aos homens do commercio a tranquilida- j
de que tamo Ihes mister.
Impellida, pois, pelas circumstancias, que vimos
de referir, a classe que representamos, lembrou-se ]
de se dirigir a respeitavel Associaco Commereial'
desta praca patenteando-lhe os vexames de que
victima, solicilaado o seu valioso auxilio e inter-
vengao para que perante as autoridades e poderes
rmpeteme do paiz advogue e defenda o direito
dos queixosos, e alcance para elle o remedio que
dictar a justica e a razo que aos meamos assiste.
A representacao a que alludimos, a propria
qoe vimos depositar em maos de W. SS. no intui-
to de os constituir, como em verdade se acham
constituidos por veto unnime de nossa classe,
fiis interpretes dos motivos que nos levam perante
aquella Ilustre associaco a expr as justas quei-
xas de nossos soffrimentos, e a invocar delta toda
a cooperacao para quetenbam era breve um termo
t-dicaz e conveniente.
A classe, em cujo nome nos dirigimos a V V. SS.,
to confiada e segura seacha nos boas oflkio que
espera de VV. SS. na pretencao de que se oceupa,
que dispensa os presentes asignatarios de encare-
cer por qualquer maneira o zelo e esforcos de VV.
SS. em favor de urna causa toda do imeresse ge-
ral do commercio, pelo qual ja conhecida e al
proverbial a dedicago de VV. SS.
Deus guarde VV. SS. Iilms. Srs. Manoel Jos
da Silva Guimares, Antonio Valentim da Silva
Barroca, Euzebio Raphael Rabello.
Recife, 24 de abril de 1861.
Jos Joaquini Alves.
Jos Fernandes Lima.
Joaquim da Silva Costa.
Joaquim Vaz Siqueira.
Joo do Coulo Al ves da Silva.
///?>. e Exms. Srs. presidente e mats membros
da directora da associaco Commereial Beneficen
le de Pernambuco.Os"abaixo assignados, naci
naes e estrangeiros, commerciantes estabelecidos
nesta praca com armazens, vendas e depsitos de
gneros de alimentago, tend sido uns victimas e
outros tesiemunhas das arbitrariedades praticadas
n'umas intituladas visitas sanitarias de seus esta-
belecimentos, pelo actual delegado de poliria do Io
districto deste termo de Recife, e ameacados de
novas arbitrariedades emqnanto as funecoes de de-
legado de polica desta cidade forem exf redas por
qaem se mostra to pouco conhecedor dos impor-
tantes deveres de seu cargo, ou nao forera pelo go-
verno da provincia reprimidos e censurados os
abusos que diariamente se tem praticado contra o
commercio, que os abaixo assignados representam:
veem com todo o respeito solicitar desta Ilustre as-
sociacio, que tem a seu cargo defender e proteger
os legtimos interesses do commercio perante as
autoridades superiores, as providencias que em sua
sabedoria jalear convenientes afim de tranquilisar
os espiritos dos abaixo assignados, precavendo-os
contra a m vontade de autoridades que nao usan-
do, mas abusando do poder que exercem por causa
do pouco ou nenhom conhecimento que ostentan)
de sens deveres, ou tal vez por oulros motivos an-
da mais dignos de severa represso.
r O delegado de polica do i" districto do Recife,
sem attender a que nao de sua attribuicao impor
mullas por infracto de posturas municipaes, mas
to somente julgar as comTavengoes a essas postu-
ras, conlravencoes que devem ser verificadas pelos
respectivos fiscaes de municipalidade, a quera a
le do Io de outubro de 1628 disso incumbi espe-
cial e exclusivamente, tem sahido, com o escrivo
da subdelegada de Santo Antonio e um medico a
fazer o que elle chama visitas sanitarias; e entran-
do pelas vendas, a'mazens e depsitos, declara
corrompidas e manda viva forra tancar as praias
gneros evidentemente bons, e isto pratica sem
mesmo ouvir ao nico perito que comsigo leva.
Se o dono do estabelecimento quer fazer alguma
reftoxo no sentido de impedir que os seus gneros
sejam laucados praia pelo simples voto do dele-
gado, este com nma arrogancia impropria do cargo^
qoe exerce, manda callar o rommerciante, aroea-
cando-o com a cadeia se continuar a fazer obser-
vares, e tem chegado mesmo a realisar snas
ameacas mandando para a prisao a um ou ouiro
commerciante que se nao quer sujeitar ao seu pre-
tencioso quero, posso e mando, digno cerlamente
dos tempos do absolutismo e da tyrannia.
Estas visitas, nestes ltimos mezes, tem-se tor-
nado frequentes e assnsladoras, por que nao ha g-
neros, por raelliorea que sejam, que nao eslejam
sujeitos a serem declarados corrompidos pelo de-
legado, de sorte que a fortuna dos abaixo assigna-
dos e>ti toda dependente do soberano arbitrio do
delegado de polica, e pode desapparecer, ou ficar
seriamente coraproraetlida de um momento para
outro.
Ootroinqualiflcavel abuso de delegado de polica
consiste em obrigar os commerciantes multados,
e que correm logo a pagar a multa, a pagarem
tambem exageradas quantias de urnas chamadas
custas do processo de infraegao, quando certo que
nao se pratica um s acto dos marcados nos arts.
20a e seguintes do cdigo do processo, de sorle
que as chamadas custas sao urna verdadeira ex-
torsao feita aos commerciantes multados.
Os abaixo assignados nao exageram : a conti-
nuar este desgragado estado de cousas ; a nao se-
rem tomadas providencias seras cora o fim de evi-
tar este terrivel flagelle de multas injustas e lle-
gaos, e de processos imaginarios, o commercio ha
de vir a soffrer prejoizos, cujo alcance nao fcil
ajuizar.
A Ilustre Associaco Commereial BeneQcente de
Pernambuco, tomando na devida consideracao lu-
do quanlo flea exposto, e procurando pelos ampios
meios do seu alcance, prover de remedio os males
cima Indicados, far ao mesmo tempo um servi-
do importante ao estado, ao eommercio em geral e
particularmente aos abaixo assignados.
Recife, 24 de abril de 1865.
Jos Joaquim Alves.
Joo do Couto Alves da Silva.
Alves & Irmo.
Alves & Lopes.
Antonio da Costa Almelda.
Jos de Castro Redondo.
Joaquim Vaz de Siqueira.
Jos Joaqoim da Silva Guimares.
Nuroeriano Francisco Coimbra.
Loiz Antonio dos Santos Pereira.
Loiz Pereira d'Almeida.
Antonio Francisco d'Oliveira Campos.
Joaqoim Manoel Ferreira de Sooza.
Jos Francisco Orpbo.
" Braz & Lourenge.
Manoel Francisco dos Santos 4 Silva.
Santos & Araojo.
Castro 4 Macedo.
Jos Joaqoim da Costa Macie!.
Jos Antones Pereira Braga.
* Manoel Jos Moreira.
Correia Santos.
Mello Costa A C.
Manoel Antonio d'Alcanlara.
Jos Mara Goncalves Pereira.
Manoel Feroaodes Mascarenbas.
Castro i Guimares.
Joao Pinbeiro da Rocha.
Agostinho lavares Pires,
Manoel Fernandes de Faria.
Jos M. Pereira de Mendaoha.
Beato de Medeiros Barbosa.
Jo Francisco llamos.
Antonio Tavares Ferreira.
Manoel Jos do MaUos.
Borges 4 Irmio.
Joio Jos da Silva Villar & C.
Jlo P. Rodrigos d'Almeida,
Francisco ffOliveira Franco.
Francisco do Rogo Pontos.
Molla <& Ribeiro.
Francisco Jos Leite.
Antonio da Silva Campos.
Joie Joc da Cunba Lages.
Jos Lopes Carnal.
Joo aimoes Piraenta.
Joio Custodio da Silva.
Joo LuU da Silva e Canha.
T
Joio Santos 4 Conha.
JbloTaltote da Cruz.
Jos Pinto da Cunba.
Jlo Ar*m Gsncaivee. n
Davlne 4 Cavaicanti.
Jos (JoncTtMes Azevedo.
Andr Barboza Soares.
Martina & Irmio.
Joaqoim Fernandes da Costa.
Manoel Antonio da Cunha.
Ferreira & Almeida.
Manoel Joaquim dos Res.
Joaqoim da Silva Costa.
Francisco Jos Colho.
Joo da Silva Caixeiro.
Jos do Reg Pacheco.
Albino Jos dos Santos.
Custodio C. Pereira Jnior.
Jos Rodrigues Fernandes.
Francisco Joaquim d'Almeida.
Jos Pedro Ga\jo de Miranda.
Victorino d'Almeida Rabello.
Jos Rabello d'Almeida.
Joo Jos Ferreira.
Justino Francisco Juoqueira.
Domingos Jos da Cunha.
Jos Antonio da Cunha Guimares.
Antonio Constantino Monteiro.
Alpho Odn da Cunha G. 4 Irmo.
Joo Jos da Silva Villar.
Jos Jorge Ferreira.-
Jos Btrnardino Alves.
Francisco dos Santos Moreira.
Joaquim Simoes dos Santos.
Fragoso Lima 4 C.
Joo da Costa Campos.
Joo do Amaral Raposo.
Joo Antonio Esleves.
Manoel Antonio da Silva Moreira.
Joaquim Jos Leito.
_ Antonio de Souza Pereira.
' Manoel do Dontes Gomes.
Antonio Ferreira Praca.
Joo Ferreira da Silva.
Amonio Jos da Costa Cabral-
Ribeiro & Galvao.
Jos Marlins da Silva Borges.
Jos Antonio Soares d'Azevedo.
Joaquim Ferreira Coelho. ,
Antonio Jos de Arantes.
Miguel Archanjo da Hora.
Joo Ferreira dos Santos,
Lima 4 C.
Joao Santos Vieira.
Diario de Feraambaeo
'i',
Qaarta felra Je Abril de i8ft.

verno preparam-se para correr aos campos de ha-
talha.
Alm destes, Cimbres en viou mais 22 volantanes,
qne ao todo prefazem a cifra de 13S cidadioi da-
quelle municipio.
Nenbuma outra localidade por cettf%e pode nr-
gulhar de haver til largamente concomido com
igaal contingente de ana poprtelo maseotma pa-
ra o pleito de honra em que nos adiamos erone-
ahados. ^*^
Qoe os habitantes da beira mar e de snas ptoxi- un mens H ni o t -"
"."*8 C0.Tri armas **> tverriSlo- rafS|ina Silva Gomi *"' -^,aM hesPaBW **+ carraoa
ticia das atrocidades praticadas pelas hordas se-
mibrbaras do Paraguay contra o nossos irnios
da proviociae Mano Grosso, nao para admirar
porque os homens do litoral tem mais perferio co-
nheeinannto do que se pas?a, e elsio por atsim i-
zer habituados aos combates; mas que quas toda
a populaco vlida de um municipio do sertao se
apresemasse para aifrontar os perigos de urna
! guerra fra do paiz, voluntariamente deixando
i suas familias e iaveuras para aceudir aos reclamos
da patria consternada, um milagro qne
requintado patriotismo poderia ter operado".
ili^Lftu6^' St"10? ck,mD.s ''00 barricas com 6>379 "bas e 4 libras de
Trfl2 $/??' oumes ignora.se, l assucar brancor 300 dius com. &029 Moas 8
siistsssS!otlmttbo >"**"' feS-dissa?e60cS ^,,90
JSStffZSTcXi T&Z 5BS ro^pS"6^ *" Co,0"M' o*"*00 >-"
mamtoo seguiote : i>0B0 barricas^ 7>321 wobas e 4 bm Je
lS i& ; fiffi banco' ^dSUs com ^3 "* *31
para Barce
eOaras de al


EBIIAS.
8 saoe com 418 arrobas e M libras de algo
dao ; a fcfcter 4 C.
140 ames de sola, 81 saccas com 441 arrobas e
27 librase* algodo ; a Francisco Gomes de Mal-
los Juner.
liona
540 saccas com 2,782 arrobas
godo.
Brigoe brasil airo Amelia, carref ou para lite de
S. Miguel pelo Porto :
r 249 barricas e 985> sceos com 3,533 arrobas e 6
l- 5'52LS2'd22. "SS^L-*3 Ilbras de alg0' lib"s de assucar branco' **+* SKm>
o ; a Manoel PorgrioSeeondino. Cos rom 7 4fi8 arrnhae a i,r,c **a mncT-
.101 saneas com 440 arrobas e 19 libras de algo- So 5 saccas com 90 aS, ?llSf^
do 150 caixas com ISO arrobas de vellas de ctr-' $&, 8"conros^a !Ls"Sos com 8W n br.
StS IZ' jsoTdVsTi1elnrjrnhdecradecar-27cascoscom^n^SiS
^"""^'^Sm^mSao- do Rio de Ja-13.*" 12'733 medidas ***> e ^- e
do
Mas quem concorreu para qoe elle appareeesse? neiro, manifestou o seguinte :
Quem meiteu hombros a ess difflcil, e meritoria
emprezaf Quem persuadi e fez com que esses
cento e qaatorze cidados, e antes delles os 22 de
que j fallamos, emprehendessem urna viagem de
oito dias, para chegarem a esta cidade, no proposi-
to e firme resoluco de embarcaren) para o sol ?
Qoem concorreo com todas as despezas dessa via-
gem, sem onusalgum para o thesooro publico? Os
grandes proprietarios do logar, os prestantes cida-
dos coronel Candido Xavier Pereira de Brilo, ma-
jor Joaqoim de Camino Cavaicanti, director da
aldeia de Cimbres, que acompanhou aquelles vo-
, luntarios at esta cidade, e aqui tem reclamado to-
dos os commodos e vanlagens para elles, capito
i Antonio Rodrigues de Freitas, professor Valeriano
I Bezerra Cavaicanti, e outros amigos destes, que
i reunidos se quotisaram para que aos referidos vo-
luntarios nada faltasse no seu tajelo at se apre-
sentarem ao Exm. presidente da provincia.
Ora, perguntaremos, em qual outra localidade de
igual ou mesmo de menor distancia se dea um se-
melhame exemplo?
Sem porem pretendermos amesquinhar neBhu-
ma, e antes reconhecendoqu quasi todos teem ri-
valisado em patriotismo, somos comtudo levados
pela evidencia da verdade e notoriedade dos factos
i a chamar a attencao publica para o municipio de
Cimbres, para os seos voluntarios e para os bene-
i mritos cidados que tanto se esforcaram em se-
Joaquim Antonio Badrigues Sobrinbo.:cun Francisco Coelho Brando.
Jos Fernandes Lima.
(Eslava sellada.)
AO PUBLICO
neste numero o lente Manoel Germano de Mi
! randa, que se tornon digno de todos os elogios.
Assim reconheca o mesmo governo os servicos
desses distinctos cidados, e comprehenda a impor-
tancia dos sacrificios que para servir a patria fize-
ram e conlinaaro a faier at o fim os voluntarios
de Cimbres I *
Brasilicus.
Agua de Florida de Snrray e
Lannaa.
redactores : Por este seu Diario de Per-
nambuco nos dias II, 12 e 13 do mez de junho do
anno de 1860, e mais em 18 dias do mez de agos-
to de 1862, e ltimamente repetido nos dias 18,1
19 e 20 do mez de agosto de 1864, levei ao conhe-
cimento do publico que eu era, e cerno sousenhor' a9 Pwp"So*s chirracas envolvem em si
e legitimo possuidor das ierras denominadas ou-; ,mitac5es Xosseiras de essencias de flores exira-
ir'oraCachoeira seccae de presente conhecidas hldas de mDlta cas,a de Ingredientes de urna na-
porCachoeira Graude-com legua e meia de ex- lureza acre e revolante ; porm o refrigerante e
tencao e meia legoa de largura, silas na ribeira do deleitavel aroma que dimana do natural Incens
rie LTna,,seguindo-se pela ribeira do riacho-Piran-1das. verdadelras florestas da natureza, quando, por
g Grande cima; havidas por compras feitas a iass,m di"r, ainda n'um estado virgioal de adoles-
D. Adelaide Francisca Pessoa de Mello a Joaquim cenc,a sem, docemenle embaladas pelas gentis
Barbosa de Souza e sua mulher D. Joanna Baptis- brisas dos ,roP'cos- Daqni provm e nasce toda a
la de Mello ; de cujas trras tomci posse judicial suP,nor'dade dest admiravel e to afamado per-
em 9 de fevereiro do crreme auno Ora j em'fame' a concentrada essenria de flores colhidas por
fevereiro de 1860 foi temada a conciliacao da lei enlre os eoramads jardlns da Florida, sobre todos
contra o Sr. Jos Alfonso Ferreira para abrir mo os dema,s perfumes existentes ; e finalmente dahi
de urna propriedade de que havja laucado mo e nas?e essa inoata tenacidade com qoe"lla se ape-
edificado um engenho sem oatorga dos meus n- ea a tudo ^ue ,oca>sem Jamais variar ou desmere-
lecessores(comomeafflrmaram elles) que hMjo me ceL.
Nao conhecemos, pois, cousa
carregou para
deal-
Palacho hespanhol Themoteo II,
fiwen?E fliran!,ro- tftft Barcelona pela Parahyba:
wS^SSUSSSJSS^\ goJL4 SCC08 com ^arrobas elibr"
"tiSESSgSm cerveja,10cai.UgUeD'M -*- ***>*
valioT- a ^T *""" de Pa'ma' S"nr0eS i ^ saccas com 2>m arrobas e 30 d a"'
Tca,xaacomTcarUse2 1ivrosgeographicos;affis'8WcOU^ salados seccos cora 24'872
Schafbeillim A G.
4 pipas fumo Virginia raoido, 107 arrobas e 24
libras a Meuron & C
120 caixas cerveja : a Tasso Irmo.
36 ditas enxofre ; a Jos Joaquim Gonealves PAVTA Des PBKCqs nos gneros sujeitos a bireitos
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO,
Beltro.
Gneros nacionaes.
6 pipas com 184 1/2 arrobas de fumo raoido ; a
Meoroo 4 C.
5 fardos lomo em folha com 28 arrobas; a Ma-
noel Luiz Correia.
1 paeote e 1 caixo com 14,900 charutos; a
Palmeira.
3 caixSes com 20,000 charutos ; a Joo Baptista
Goma Penna.
1,200 quarllnhas e 175 moringues; a Fernandes
Irmo.
400 qnartinhas e 40 moringues ; a Joaquim Jos
de Ollveira.
16 jacazes com 64 arrobas de fomo ; a Palmeira
& Beltrio.
1 barrica farinha de mandioca, 1 sacco caf, 1
pacole doce ; a D. A. Matheus. s
6 caixotes com 63,300 charutos ; a Jos Maria
Palmeira.
20 saceos com 61 arrobas de tapioca, 10 fardos
DE EXI'OUTAQAO. SEMANA DE 24 A 29 DO MEZ
DE AllltlL DE 1865.
Mercaduras. Unidades. Valores.
Abanos......... eente
Agurdente de cana .... caada
dem restilada ou do reino >
dem caxaca....... >
dem genebra...... .
dem alcool eu espirito de agua-
ardente........
Algodo em caroco .... arroba
dem em rama ou em la c
Arroz com casca.....
dem descascado ou pilado
Assucar masca vado .... t
dem branco....... ,
I dem refinado...... ,
i Azeite de arnendoim ou mende-
Lbi......... caada
| dem de coco...... ,
dem de mamona
pertence, cujo engenho assim levantado Ideem- Wao connecnios, pois, cous alguma neste ge-
nou o mesmo Sr. Jos Alfonso Ferreira -'lacho nero,lue apenas dcleve se possa approximar ou
nao compareceu o mesmo Sr. Jos Aflbu ra, e por isso se tornou revl, convenr-ndo-rae a excepcaodos extractos mais finos de Paris; e no
por essa sua revelia ainda mais de qneelle ne- en,relaDt0 a A8a Florida de boaraente preferida
nham direito tem a minha propriedade: nois se o! E?las seno.ras da America Central e do Sol, Mc-
tivesse, que melhor occasio para me convencer?!!
tem o mesmo Sr. Jos Alfonso Ferreira, nao s
disfruclado a miaa propriedade, como ainda mais
fez, hypothecou-a ao negociante desta praca de
Pernambuco, o Sr. Antonio Gongalves Ferreira
Casco Contra essa hypotheca, pois, no dia 7 do
frrente mez de margo de 1863, eu e rainha mu-
lher D. Idalina de Paula Waoderley, e no cartorio
do Sr. escrivo Jos Norberto Casado Lima, d* vil-
la de Agua-Prela, conarca dos Palmares, desta
provincia, onde esto encravadas as minhas refe-
ridas ierras, protestamos n, estimando as nos-
sas ierras no valor de 30:0003000 ; e de haverraos
as rendas do terreno que nos foi e exbulhade
patomesimo Sr. Jos Alfonso Ferreira a razo de
oUU#aHnuaes; cujo protesto foi convenientemen-
te intimado no dia 7 de marro do correte anno
ao mesrno Sr. Jos Alfonso Ferreira e sua mulher
pelo offlcial de justica Vicente Ferreira Marlins.
Em coosequencia, pois, venho pelo presente ao-
teo publico dar a" conhecer o estado era que se
m as minhas trras, sendo oceupadas por pes-
xico e Antilhas, al mesmo ao melbor delles, pa-
ra mais ajuda o seu costo segundo nos consta, nao
chega exceder a melade daquelles outros.
Como por ah exislam muitas mitacoes conlra-
fetase fraudulentas, bom seria hiver o cuidado
de se examinar e ver que os aoraes de Murray e
Lanman se achem transcriptos por sobre cada en-
voltorio e lelreiro, eos mesmosachar-se-hao igual-
mente imbutidos no vidro das proprias garrafas,
claro, pois, est que na ausencia dos sobreditos no-
mes, lodas as mais imita Acha-se venda as pharmacias de Caors &
Barbosa o J. da C. Bravo 4 C.
GOMMEBQIO.
arrobas de fumo ; a Jos Vicente de I Batatas alimenticias .... arroba
Bolacha ordinaria, propria para
e 16 libras de fumo ;' embarque ...... ,
dem fina ....... ,
Jacaranda, 9 fardos > Caf bom ....... ,
a Joaquim da Silva : dem escolha ou restolho. >
, dem torrado...... libra
com 56
Lima.
5 fardos eom 25 arrobas
a Jos Leopoldo Boorgard.
2 duzas de cossoeiras de
com 55 arrobas de fumo ;
Costa.
27 fardos com 140 arrobas e 16 libras de fumo Caibros........ nm
em folha; a Candido A. Sodr da Motta. Gal.......... arroba
640 betas piassava, 20 fardos com 123 arrobas e dem branca '. ,
6 libras de fumo, 10 volumes com 135,050 charu- Carne secca (xarque) ...
tos; a Joaquim Jos Gongalves Beltro. ; Carneiros ....... nm
100 saceos caf, 20 caixes com 640 libras de' Carvo vegetal ..... arroba
oleo de ricino, 67 feixes piassava, 71 fardos com Cavernas de sicupira uraa .
358 arrobas de fumo em folha, 120 ditos panno de Cera de carnauba em bruto. libra
algodo, 55 volumes com 616.650 charutos em cai- dem idem em velas ...
xinhas. Cha ......... >
Brigiie argentino Volante, entrado de Baltimore,! Charutos ....... Cento
1*500
800
800
400
890
900
3*125
12*000
urna
2*600
1*950
3*100
5*120
2*000
1*600
1*000
1*200
3*000
7*000
7*400
6*000
440
360
280
500
3-3200
1*000
BWPIDO DE Pi:RVAHBI < O.
Pela secretarla deste pispado, se fax publico que
o Exm. e Rvm. Sr. vigario capitular para maior
facilidade das pesseas qoe o procoram fra das
horas do despacho, para casos argentes, principal-
mente neste lempo de invern, resolveu definitiva-
menta a sua residencia para n seminario episcopal
de Olinda, onde pode ser procurado na occasio do
expediente das horaa da manafe at as 2 da tar-
de; e para os casos argentes a qualquer hora do
da oo da noite,
O secretario 4o bispado,
r, r ,r, ConeR Joaquim Ferreira dos Santos.
O Dr. Virginio Carneiro da Cunha e Albuqoerqoe,
joiz municipal e de orphos cesta cidade da Vic-
toria e seu termo da comarca de Santo Anio da
provincia de Pernambuco por Sua Mageitade
Imperial e Constitucional o Sr D. Pedro II que
Deus guarde, etc. 4
Fago saber aos que o presente edita! virem e
delie noticia tiverero, que lendo sido denunciado
perante este juizo o capito Joaquim Manoel da Sil-
va, senhor que foi do engenho Cachqeirinha deste
termo, por se acbar em completo estado de aliena-
do mental, produzido pelo uso de bebidas espiri-
tuosas, se inquiriram teslemnnhas neste sentido-
pelo depoimento das quaes se arh provada a ma-
teria da denuncia, e portanlo determino na forma
prescripia pela lei, que desta data por diante nin-
guem faga negocio ou contrato algum de qualquer
naiureza que seja com dito capito, acerca de seus
bens e transagoes, sem audiencia deste juizo, alo-
que se Ihe nomeie corador a soa pessoa e bens sob
pena de serem tidos e considerados nollos e de ne-
nlium effeiio como de lei.
E para que ebegoe a noticia de lodos flz pausar
o presente 1"" se afflxar no lugar publico do cos-
tume, e se publicar pela imprensa.
Dado e passado sob o signal e sello deste joizo
que ante mim serve ou vaiha sem sellojex cansa
Cidade da Victoria, 7 de abril de 1865.
E eu Antonio Lndgero da Silva Costo, escrivo
de orpliaos o escrevi.
Virginio C. da Cunha e Albnquerque.
O Illm. Sr. inspector da ihesouraria provin-
cial em cumprimenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 10 de crreme, manda
fazor publico que no dia 27 do mesmo, perante a
juma da fazenda so ba de arrematar a quem mais
der o imposto do pedagio da ponte de Molocolom-
bo. avahado novamenteem l:512j por anno.
A arremaiagao ser feita pelo tempo que decor-
rer do I de junho do correnle anno, ao fim de
junho de 1867.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 11 de abril de 1865.
O secretario,
A. F. d'Annunciago.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 10 do correte, manda fa-
zer publica qne no da 14 de junho prximo vin-
douro, perante a junta da fazenda da mesma ihe-
sourana, se ha de arrematar, a quem por menos
axm\ izer' a obra da cade,a da cidade de Nazareth, ava-
*|^ | Dada em 18:093*900 rs. '
TOO I ,A. *rrem.,'aSao sera feita na forma da lei pro-
300 !.C!aL"-.?:-3..d!L,5_de.maio de 1854, sob asclau-
PRAC\ DO RECIFH.
Cota^'es offlclaes.
25 de abril.
Algodo primeira sorte 13*000 por arroba,
soas que nenhum direito a ellas tem, e que achan- Algodo segunda sorte-11*000 por arroba,
do^uca essa posse entrusa, ainda raais tem avan-: Algodo de Macei 12*600 por arroba posto a
bordo.
Cambios sobre Londres 90 d|v. 25 1/1 d. por
gado
cao
a hypolheca-las ao j annunciado Sr. Cas-
Se o Sr. Jos Affonso Ferreira quer
comprar as minhas trras para poder conlinuar
com o dito seu engenho IM venha a nos, isto a
mira e a mrmWmuIher, que Ruemos negocio, em-
bora nao possa ser todo o pagamento a vista, e
para esse m j convidei o mesmo Sr. Jos Alfon-
so ; e se dado o caso se queira negar a esse meu
convite por que foi elle particular, pelo presente e
com toda a publicidade o convido para dito fim.
LoDveoceDdo-se o Sr. Jos Alfonso Ferreira, que
tenho consciencia, que os tribunaes do paiz, orna-
dos de magistrados, cuja probidade e sciencia fa-
zem nma boa parte dadignidade e honra da naco
brasileira nos sabero administrar justiga.
Occorre-me lembrar ao Sr. Jos Affonso Ferrei-
ra que nao deve tomar por ageravo eu procurar
adquerir o que meu, quando S. S. se tem utili-
sado de rainha propriedade e seus rendimentos
sem meu consentimento, e o dos meus antecesso-
res, de quem sou por direito seccionarlo ; e n)
sendo o Sr. Jos Affonso Ferreira to igorante,
sabe muito bem qoe as les do paiz e as das mais
nagoes cultas, garanten) o meu direito em toda a
sua plenitude.
tidade do Rio Formoso em 10 de margo de 1865.
Antonio Gomes de Macedo.
15000.
Dubourcq Jniorpresidente.
Guimaressecretario.
PUBLICARES 1 PEDIDO
Ao brado da
mais despresivel de todos os lyranos, varias'locahda-
Caixa filial do banco do Brasil em
Periiamboco.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Bahi.
Vovo banco de Pernam-
huco.
O banco desconta letras na presente semana a
10 por cenlo ao anno at o prazo de quatro me-
zes, e a 12 0|0 at o de seis mezes, e tomadinhei-
roa juros a praso nunca menor d8tres mezes.
\ovobanco de Pernamniico.
O banco paga o 14 dividendo na razo de8*
dor aego.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco.
19 de abril de 1865.
Tendo-se desencaminhado do espolio de Bernar-
do Jes Pinto a cautela de 43 aegoes das loca usa-
das nesta caixa, sob os. 1239 a 1281, a directora
faz publico a qoem interessar possa, qoe por parte
da Antonio Jos Ramos de Oliveira, do Rio de Ja-
neiro, tutor dos herdeiros do dito Piolo, se vai
Os voluntarlos de Cimbres.
ATTEKCAO I
patria invadida e ultrajada pelo aqui proceder a transferencia das referidas aegoes
para o nome dos mesmos herdeiros.
des desta provincia se teem erguido com ardor ver-
daderamente patritico, mandando seus lilhos pa-
ro auxiliarem a desafronta nacional, e fazerem par-
te da santa cruzada da civilisago contra a barba-
ria, da soberana do direito contra a
da forga.
Palmares, Santo Antao, e Goyanna principalmen-
te se tem destingoido pelo heroico acodamentamen-
te eom que accadlram ao convite "do governo, e
fizeram correr as armas muitosdos seus habitan-
tes, que hoje se acbam alistados no Ia corpo de Vo-
luntarios da Patria, que nestes dias tem de seguir
para o theatro da guerra contra o ridiculo dspota
do Paraguay.
Honra e gloria, pois, para essas e outras locali-
dades que assim corresponder! as heroicas tra-
dlcgoes desta provincia!
Honra e gloria para seos filhos qoe nao desraen-
u'ram a sua ongera, nem desbooraram a memoria
dos bravos, de quem descendem 1
Se porm atteodermos a diversas, e muito valio-
sas consideraces, forcoso ser recoohecer e eoo-
fessar que no arroabo patritico e sublime sacrifi-
cio pela causa da patria, o municipio de Cimbres
(Pesqueira) tem at hoje excedido a todos os de
mais da provincia.
Cimbres, oo serra do Urobi, dista sesenta le-
guas desta cidade, e como natural a noticia dos
grandes aconiecimeatos da actoalidade e dos ultra-
jes Coitos a nossa nacionalidade s poderia ter aii
ebegado desfigurada e amortecida; eotretonte qoe
vimos com a mais viva satisfagas que no dia 12
deste mez cento e quatorze vigorosos e robustos ci-
dados, quasi todos de raga indgena, e alguns del
les acompanbados por snas esposas, lendo a soa
frente o imprtanla fazendeiro, Major Joaquim
de Camino Cavaicanti, precedidos por ama m-
sica amaestre, arvoraodo e pavilnio nacio-
nal, entraran nesta cidade eom o mais nobre e ar-
0 guarda-livros,
Innacio Nunes Correia.
ALFANDEGA.
brutalidade Rendimento do dia 1 a 24......
dem do dia 25...............
524:959*137
28:727*472
553:686*609
MOVIMENTO DA ALFANDEGA.
Volames entrados cora fazeodas... 374
com gneros___ 897
-----i:271
Volumes sabidos com fazendas____ 136
com gneros..... 982
------ 1:118
Desarregam no da 26 de abril de 1865.
Bngue mglez-Byzantrum-ferro em barroi
Barca inglexa(/nion- di versos gneros.
Barca inglezaO'Blanchard fgrinha de trigo.
Barca francezaSplieremerradorias.
Sumaca hespannolaArdii/adiversos genero9.
Patacho nacioBal-JaJoaioidem.
Patache portogoez Maria da Gloria
Patacho inglexSarak ElUn-=menaioti&s.
Brigoe argentino Fo/ank-farinha de trigo.
Escuna inglezaCommodor- diversos gneros.
Patacho inglextorjicbacalbo.
Brigue nacional-/,atii-charque.
Barca portuguesaS. Joaodem.
Escuna hanoveriaaa fiazinaidem.
Barca nglezf 3>#a-earvio.
Barca belgaSpate Thtodorine idem.
Brigoe iegiez$elul-\em.
Importa ci.
Btrea iagieza Union, estrada de Pbiladelpbia,
eonsigoaaa a Matheus Aostin & C, manifestou o
seguinte :
2,678 barricas farinha de trigo, 300 barriquinhas
consignado a Amorim Irraaos, manifestou o se
guinle :
2,140 barricas e 200 meias farinha de trigo ; aos
mesmos.
Patacho nacional Adelina, entrado de Porto-
Alegre, consignado a Maia & Espirito Sanio, mani-
festou o seguinte :
3,786 arrobas de charque, 10 Larris tainhas,6
ditos lingnas ; aos mesmos.
Patacho inglez Sarah Ellen, entrado de Liverpool
consignado a Mills Lalhan & C. manifestou o se-
guinte :
122 volumes fazendas dealgod), 150 saceos ar-
roz, 50 caixas cerveja, 21 meias ditas cha; aos
mesmos.
700 caixas sabo, 30 barricas barrilha, 2 volu-
mes fazenda de lioho ; a J. Pater & C
20 caixas machioismo, 4 ditas cofres de ferro ;
a S. P. Johnston.
18 caixas fazenda de algodo; a Henrique &
Azevdo. ,
10 ditas ditas ; a Braga S. & C.
19 ditas ditos, 1 barrica cotileria ; a Monleiro
Lopes & C.
1 caixa fazendas; a Alves es C.
6 caixas cobre, 12 cascos ferragens, 28 caixas
age, 152 amarrados e 202 barras de ferro em fo-
lha ; a D. J. O. Guimares.
60 cascos ferragens, 2 caixas objeclos de metal
britonnico; a Prente Vianna & C.
2 caixas fazenda de algodo, 2 ditas dita de la;
a Phipps Brothers & C.
9 volumes fazenda de algodo; & A. Cezar de
Abren.
1 dito dita de linho, 6 cascos ferragens ; a liren-
der a Brandis.
6 volumes fazendas de aldo ; a Sothall Mellors
&C. *
24 ditos dita de dito, 20 ditos dita mixta, 34
-marrados ferro, 203 caixas folha de (landres, e'2
fardos fazenda de linho; a Patn Nash & C.
5 barricas cerveja, e 20 pedagos de folha de
(landres ; a Izidoro Netto C.
4 fardos fazenda de algodo ; a Theodoro Chris-
tansen. -
1 barrica tinta ; a Thomaz Jefferies.
Patacho nacional Jaboatao, entrado de New-York
consignado a Henry Forster 4 C.
300 barricas bolachas, 38 meias caixas cha, 1713
barricas farinha de trigo, 24 caixas machinismo,
16 ditos objeclos diversos; aos consignatarios.
100 caixas oleo de kerosine ; a Brander a Bran-
pis.
33 volumes objectos para lampistas; a Johnston
Pater & C.
Sumaca bespanhola Mercedita, entrada da Babia,
consignada a Amorim Irmaos, manifestou o se-
grate :
8,490 arrobas de charque e 50 couros seceos ;
aos mesmos.
Iliate nacional Dous Irmaos, entrado de S. Ma-
theus, consignado a Tasso Irmaos, manifestou o
seguinte :
1,800 alqueires de farinha de mandioca ; aos
mesmos.
Barca ingleza Bell Pul, entrada de Liverpool,
consignada a Southall Mellors & C, manifestou o
segointe :
411 toneladas de carvo de pedra; aos mes-
mes.
62 gigos longas ; ordem.
Barca ingleza Ronald, entrada de Liverpool,
consignada a Saooders Brothers & C, manifestoo
o segointe :
200 caixas e 280 barricas cerveja; ordem.
110 barricas cerveja, 54 volumes fazendas de al-
godo, l,00t) caixas sabo, 200 saceos arroz, 297
gigos looca, 4 barricas ferragens e 50 folies ; a
Saunders Brothers C.
222 caixas sabo, 1 dita cotileria, 10 fardos fa-
zendas para-saceos ; a J. Pater & C.
3 volomes fazendas de algodo, 6 caixas cofres ;
a Alves Hamborger & C.
30 toneladas carvo de pedra; a Wilson A
Hette.
30 barricas barrilha ; a Th. Jefferies.
150 gigos looga ; a J. A. de Araujo.
6 volumes fazendas de algodo ; a Henrique &
Azevedo.
4 ditos dita ; a Phipps Brothers 4t C.
7 volumes fazenda de algodo e i dito dita de
linho; a Rabo Scbmettau.
. 40 barricas enxadas a Mello Lobo A C.
5 volumes fazenda de algodo ; a Braga Son.
5 volumes fazenda mixta ; a Patn Nash & C.
3 ditos fazenda de linbo ; a Scott.
152 pedras para oaleamento; ao baro do Li-
vramento.
4,057 volumes objectos para a ponte do Recife ;
aos emprelteiros.
140 saceos objectos para a estrada de ferro ;
aos empreiteiros.
300barris poivnra ; a Seadywish.
Brigue italiano Lorenzo Valerio, consignado
ordem entrado de Trieste, manifestoo o segointe :
2190 barricas farinha de trigo ; a N. O. Bieber
& C
Barca dinatnarqnen Picho, entrada de Valpa-
raizo, consignada a Pereira Carneiro & d, mani-
festoo o seguate :
6,400 saceos farinha de trigo ; aos meemos.
Exportfacio.
Cevados (porcos).....um
Cocos (seceos).....
Colla.......
Couros de boi, salgados a. .
Idem idem seceos espichados
dem idem verdes .
dem idem cabra cortidos .
dem idem de onga .
Doces seceos ......libra
dem em gela ou massa
dem em calda......
Espanadores grandes um
dem pequeos...... ,
Esleirs para forro de estivas
de navio........cento
Estopa nacional .....arroba
cento
libra
>
um
1*300
25500
18*000
6*00
600
145
240
105
350
10*000
1*000
320
500
4*000
2*000
se mandou publicar o presente
alqueire
arroba
c
um
arroba
i
>
urna
15*000
1*600
2*300
4*000
2*800
3*000
14*000
Farinha de de mandioca
dem de araruta ....
Feijae de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fume em tolha, bom l .
dem ordinario ou restoio
dem em rolo bom ....
dem ordinario ou restolho. .
Gallinhas ......
Gomma........ arroba
Ipecacuanha (raiz)..... ,
Lenha em achas..... cento
Toros......... ,
Linhas e esteios ...... um
Mel ou melaco...... caada
Milho......... arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar .... urna
dem de filtrar ..... ,
dem de rebolo ..... B
Piassava........ molbo
Pontos, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... cento
Pranch5es de amarello de dous
costados ....... um
dem de louro ....... >
Rap......... bra
Sabio ..........
Sal........... alqueire
Salsa parrilha....... arroba
Sebo em rama...... ,
dem em velas....... ,
Sola em vaqueta...... uma
Taboas de amarello..... duzia
dem diversas....... ,
Tapiocas......... arroba
Tatajuba........ quintal
Travs ........ urna
Unbas de boi ...... Cento
Vassouras de piassava ... >
Ditos de timb....... ,
Ditas de carnauba..... >
Vinagre......... caada
Alfandega de Pernambuco, 22 de abril de 1865.
(Assignados):
O 1." conferentes, Manoel Calda Brrelo.
O 2. cooferente, Jos Maria Cesar da Amaral
Approvo. -Alfandega de Pernamuc, 22 de abril
de 1865.A. Eulalto.
Conforme. O 4. escriplurario, Joao de Assis
Pereira Rocha.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
r GERAES DE PERNAMBUCO.
Bendimento do dia 1 a 24........ 17:541*615
idem do dia 23................. 626*667
8*060
3*000
600
2*500
25*000
2*000
11*000
8*000
240
900
3*000
5*000
5*000
800
4*000
1*000
120
3*500
20*000
10*000
i 5000
120
'400
25*000
5*000
solas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem essa arremata-
gao, comparegam na sala das sessoes da referida
junta, no da cima indicado, pelo meio dia, e com-
petentemente habilitados.
E para constar,
pelo jornal.
Secretorin da thesouraria provincial de Per-
nambuco, 14 de margo de 1865.O secretario, A-
F. d'AnBunciago.
Clausulas especiaes para a arrematacao.
1.' O edilicio para a cadeia de Nazareth, ser
eito de conformidade com a planto e orgamento
junto, na importancia de 18:093*900 rs.
2.' O arrematante ser obrigado a dar principio
aos trabalhos no prazo de 30 oas, e concluidos
no de um anno, ambos a contar da dato da assig-
natura do contrato.
3.* Os pagamentos sero feitos em 3 prestagSes
iguaes correspondentes a cada terco da obra (inda.
4.a Nao ser em tempo algum attendida qualquer
reclamagao por parte do arrematante tenden-
te indemnisago, quaesquer que sejam as allega-
goes em que so hajam para esse fin, ainda mes-
mo por prejnizos provados.
5.' Para ludo o que nao esliver especificado as
presentes clausulas, seguir-se-ha o que dipoe ore-
gulamento de 9 de Janeiro de 1864.
Conforme.A F. d'Annunciago.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, era cumprimenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 19 do corrente, manda fa-
zer publico que a arremaiagao da obra dos reparos
de que precisa o empedramento do lugar denomi-
nado Areias do Giqui, na estrada da Victoria, an-
ounriada para o dia 4 de maio prximo viodouro,
ser feita de conformidade com o novo orgamento
no valor de 477*.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 21 de abril de 1865.
O secretario,
Antonio Ferreira da Annunciago.
DECURICES.
Pela thesouraria provincial se faz publico
que a arrematago dos reparos de que precisa?a
poute.do Rio Formoso foi transferida para o dia 27
do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
7*000 buco 7 de abril de 1865.-0 secretario,
A. F. d'Annonciag.
Correio geral
Pela adminstrago do correio desta cidade se
2500G faz publico para flns convenientes, qoe em virtude
nin'do disPsl D0 ar- 38 "0 regulamento geral dos
ano 'i correios de 2I de dezembro de 1844, e art. 9 do
105000 de("re, D- 185 de ,s de maio de 1851, se procede-
J^j r o consumo das cartas existentes na administra-
gao pertencentes ao mez de abril de 1864, no dia
140*000
SOOO
6*000
500
18:168*282
KSC^.TSWJi^rfPJSCfflM^
Navios entrados no dia 25.
Trieste71 dias, brigue norueguense Polynia, de
201 toneladas, capito B. J. Schvning, equipagem
10, carga 2,260 barricas com farinha de trigo; a
N. 0. Bieber & C. Seguio para o Rio de Ja-
neiro.
Trieste 80 dias, logre italiano Lorenzo Valerio,
de 276 toneladas, capito Agoslino Fioretti, equi-
pagem 10, carga 2,190 barricas com farinha de
trigo; a Sawnders Brothers & C.
Liverpool 32 das, barca ingleza Belle Paule,
de 334 toneladas, capito J. Congdon, equipagem
13, carga carvo; a Sewthal Mellors A C.
Liverpool-42 dias, barca ingleza Ronald, de 325
toneladas, capito Henderson, equipagem 14, car-
ga fazendas e outros gneros; a Sawnder Bro-
thers & C.
Santos 26 dias, patacho hamburguez Hamburg
Packet, de 192 toneladas, capilo A. H. Jacobson,
equipagem II, carga caf; a ordem. Seguio pa-
ra Hamburgo. Arribou com agua aberto.
Navios sabidos no mesmo dia
Rio da PrataPatacho hanoveriano Wtdar, capito
T. Braak, carga assucar.
Canal pela Parahyba-Brigue inglez Mai% capito
G. Debrix, em lastro.
Liverpool pela Parahyba Barca ingleza Seof, ca-
pito W. Loycklok, em lastro.
Canal Escuna ingleza Zampa, capilo Edward
Wakelam, carga assucar.
3 de malo prximo, as" 11 horas da manhaa, na
porta do mesmo correio; e a respectiva lista se
acha desde j exposta aos interessados.
Administraco do correio de Pernamboco 22 de
abril de 1863,-0 administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Correio geral.
Pela adminstrago do correio desta cidade se
faz pnblico. que em virtude da convengd* postal
celebrada pelos governos brasileiro e francez se-
ro expedidas malas para Europa no dia 30 do
carrete pelo vapor francez Extremadure. As
cartas sero rocebidas at tres horas ante da que
for marcada para a sahida do vapor, e os jornaes
at quatro horas antes.
Adminstrago do correio de Pernambuco 22 de-
abril de 1865.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda
Foi preso nesta subdelegada o preto Fran-
cisco, que diz ser escravo nao declarando o nome
de seu senhor e moradia, assim como foi recolhi-
do a deteogo o moleque Valentim que diz ser es-
cravo de Antonio Franco morador no engenho
Jardim termo de Pao d#Alho, achand-se e dito
preto na casa de detengao, todos a ordem deste
juizo. Subdelegada da Varzea 22 de abril de
1863. O subdelegado primeiro supplente em
exercicio, Francisco Sotter de Figueiredo Castro.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
qoe oo tendo comparecido licitantes para a arre-
matago da pintora da ponte de ferro por detraz
do theatro, rica transferida para o dia 27 do cr-
rente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 22 de abril de 1865.
O secretario,
A. F. da Anounciago.
O eonselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
Para o rancho dos menores nos mezes de
maie e junho.
Pao de 4 onga3, bolachas, assucar refinado se-
gunda sorte, caf em grao, cb, mantelga, toucl-
nho, farinha da trra, feijo, carne verde, dita sec-
ca, azeite doce, vinagre e bacalho.
Para o quartel dos mesmos.
Gaz, galoes 20.
Para provimento do arsenal.
25 Chapas de latb de 14 a 16 libras.
20 arrobas cobre velho.
5 arrobas verde crome.
10 arrobas oleo de Imhaca.
3 arrobas colla da Baha.
4
JL-,


WM
Mwto^Perniilra *,,.<* letra tMI le H.
As pessoas que qnieresn veider ditos generts
apreseDtem na propottas as 11 horas da manhaa
do da 27 le corlete, na sata 4o cooselho.
Sala do eooseibe de compras do arsenal de guer-
ra, 24 de abril de 1865.
O etearregado da escriptura$8o,
Maaoel Jos de Azevedo Santos.
TIIE.-l.TRO
S. ISABEL
EMPREZA-OOIMBBA
IIOJK
1865.
ESPECTCULO EXTRAORDINARIO EM DESPEDIDA A0 Io
COHPO DE VOLUNTARIOS DA PATRIA,
PERNAMBUCANOS, QUE PARTE PARA O CAMPO DA
GUERRA, EM DEKEZA DA NACO ULTRAJADA.
A orchesira exeeutar a linda peca de msica
A TOMADA DE PAYSANDl? e iogo depois
abrir-se-lia a scena e a companhia dramtica can-
tar o enthusiastico
HYMNO DE GUERRA
poesa do Sr. Guimaraes Jnior,
tinelo professor Colas-Fuo.
Segu ndo se a representaco
drama em 4 actos e 1 prologo
lusica do dis-
do interessante
Leilao de fariika de 1 rigt aunada.
A 26 do corrale.
A requerimeato de Ptupps Brothers A C. e por
andado do Illm. Sr. Dr. jak especial do commer-
cio, o agente 01 Iveira far leilao per conta e risco
de quem pertencer de 312 barricas de farinha de
trigo, sob differentes marcas, avahadas e recebldas
pela barca ingleza cAasdell, capilo Tatlerson,
l viada receotemente de New-York, a consignaco
i de Satraders Brothers & C.
OekTE
as 11 horas em ponto, no armazem de ditos Phipps
Brothers & C, ao caes d'Apollo._____________
Leilao de am cavallo ruco con todos
os andares e con os competentes
arroto,
lloje 26 do carrate as i 1 horas em pona.
No armazem da roa da Cruz n. 57.
Cordero Simoes (ara leilao do carallo cima
Uarta-feira 26 de abril de mencionado grjRjgfa o risco de quem pertencer.
Leilao de escravos morigerados de ambos
os sexos.
Sciti-frira 38 d correte as 11 horas
no grande armazem do agente
OLIMPIO
36-Hn da Cadeia d Reclfe-36
Leilao de obras de prata.
Sexta-tora 28 de abril.
O agente Pinto far leiio a requerimiento da
junta administrativa da Santa Casa de Misericor-
dia e por mandado do Illm. Sr. Dr. joz deorphos
dos objectos de prata pertencentes a alienada Au-
na Rosa dos Prazeres, as 11 horas do da cima
dilo em sea escripturio a ra da Cruz n. 38.
Leudo de obras de prata, ouro
e um escravo.
Como seja:
duelo I 2 pares de brincos, 2 pulseras, 1 alfioete, 2
| cruzes, 1 liga, 1 boto, 5 anneis, 2 correles para
| relogio e 1 corrento grosso, tudo de onro.
Um paliteiro, 3 salvas, 3 casticaes, 9 lvelas. 1
caneco e Ifaqueiro, lado de prata.
Um escravo por nome Joaquim.
Sesta-feira 28 de abril.
0 agente Pinto far leilao a requ:rmenlo do in-
ventarame dos bens do Ruado Luiz Pedro das
le ves e por mandado do Ufan. Sr. Dr. jniz de or.
phos.do escravo Joaquim* de Naco, de 153 oita-
vas de ouro e 2,026 oitavas de prata. cooslantes
dos objectos cima indicados, as 10 horas do da
cima dito em seu escriptorio ra da Cruz nume-
ro 38. _____________________________
Leilao de 4 casas terreas e 4 moia-aguas,
sendo:
1 casa terrea de porta e janella ua ra da Se-
ledade n. 24, com 2 salas, 2 quartos, cosinha e
quintal.
3 ditas na estrada de Jlo de Burros ns. 9,11 e
13 tendo cada urna 2 salas, 2 quartos, cosinha fora
e quintal.
4 meia-aguasdefronle do oilao da igreja da So-
ledade.
SeUa-ffirA 28 do corrente,
Marlns far leilao precedida a competente au-
torisacao das casas cima em seu escriptorio ra
daCadeia do Recife n. 9, as 11 horas do dia cima.
Leilao de um rico adereco de ouro de ler
com 24 brilhantes grandes, differentes
eolheres de prata e um relogio de algi-
Termnar o espectculo com o gracioso
brasileiro.
O EST0I4OTE E k LIYADEIRA
Os biltietes acham-se desde ja no lugar do cos-
tume.
Principiar s 8 horas.
MISOS MAUTIMOS.
COMPANHIA BEASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos porlos do nor-
te at o da 2 de maio o vapor
Paran, commandaate o capito
de fragata Antonio Joaquim de
Santa Barbara, o qual depois da
daunra do eostume seguir para os portosdo
sul.
Desde recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o v*por poder conduzir, a qual dever
serem'jir'-ada no da de sua chegada, encom-
io a lis e liahtirD a frete at o dia da sabida as
2 Id -as : igencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio
de Aitnm Laiz A*. Oliveira Azevedo & C.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES i. VAPOR
'&!&
Dos porlos do sul esperado
at o da 30 do corrente um dos
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costme se-
1 guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros eengaja-se
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no diada sua chegada : encom-
mendase dinbeiro a frete ateo diada sahidas 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio no
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Companhia das Mensagerles Im-
periales.
No dia 30 do
corrente mez es-
pera-se dos por-
tos do sul o va-
por francez Es-
tramadure, com-
mandante 11. de
Somer, o qual
depois da demo-
ra do eostume seguir para Bordjs, tocando era
S. Vicente e Lisboa.
Em S. Vicente ha um vip)r em corresponden-
ca com Gore. .
para sondincSes, frotes e passagenS trata-se na
agencia ra do Trapiche n. 9.
LOTERA
AOS 6:0000000.
Corre aaaahia.
Quinta-fetra 27 do corrente mez, se ex-
trahir a 2* parte da Ia lotera (13a) abe-
neficio da matriz de Nazaretn, no consisto-
rio a-tgrejt de Nossa Senbora do o&are
da freguezia de Santo Antonio.
Os bilnetes.meiose quartosesto a ren-
da na respectiva thesouraria ruado Cres-
po n. 15.
Os premios de 6:000000 at IOjSOOO
serSo pagos urna hora depois da extracc3o
ateas i horas da tarde, e os outros depois
da distribuiciodas listas.
As encommendas s r3o guardadas so-,
mente at a noite da vespera 4a extraccao j
como de eostume.
COMPAXH1 i PEUiNAMBUGANA
DE
X ivg;i*o cos eir por vapor.
Uacrii e escalas,
No dia 29 do corrente, as 6
horas da tarde, segu o vapor
Parahyba, comniandaole Martins
para os portos indicados. Recebe
carga al o dia 28. Encommen-
das, passageiros^ dinbeiro a frete at 2 horas da
tarda do dia da sabida : escriptorio no Forte do
Millos n. 1.

Rio Grande e Ass
Segu a barcaca aDous Amigos por esles dias,
recebe carga a frete commodo : a. tratar com o
mestra ni escadnha ou no caes do Ramos n. 24.
Para o Rio de Janeiro.
Pretende seguir com muia brevidade a barca
,4iio de Janeiro, leudo parte do seu carregamento
engajado: para o resto que lhe falta e escravos a
{retes, para os ques tem excellenies commodos,
Oliveira Azevedo, no seu escriptorio na ruada
Ouz n. 1.______
Para o Rio de Jaueiro.
O brigue escuna Joven Arlluir, pretende seguir
c >:n muia brevidade, tendo parle de sen carrega-
mento prompto : para o resto que lhe falta e es-
v.ravosa fretes, paraos quaes lem bonscommodos,
i ata se com os scus consignatarios Amonio Laiz
de Oliveira Azevedo & C.
Para o Rio de tfaaeiro.
Segu uestes oilo dias o brigue escuna Nao sei,
tendo dous tercos do seu carregamento bordo :
para o resto que Ibe falla e escravos a frete, para
os quaes tem bons eommodos, traia-secomos seos
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
S C, no seu escriptorio na ra da Cruz n. 1.
Para o Perlo
segu impreterivelmente at b dia 27 do corrente
a bem conhecida e veleira barca Claudina por ter
sen carregamento prompto : para passageiros, pa-
ra os quaes se offerece exceilontes commodos, tra-
ta -se cora Cunha Irmos & C, na ra da Madre
LEIIES.
iicilo de vioho cherez, cerveja, coacervas,
chocolate, mustarda e biscoutos.
IIOJE
0 agente Pinto far leilao por conta e risco de
quem pertencer dos differentes gneros cima
mencionados.exi'stentes no armazem do Sr. Annes,
aonde se effecttur o leilao as 10 horas do dia
acuna dito.
Linla de 1 piano. 1 nutbilia de jncit-
rand, I dita deamarcllo, 1 santua-
rio, 1 goard rpa, 1 mesa elstica,
1 cama fraoceza, 1 aaNa loara, 1
marqneza larga, 12cadeirosde'faia.
i maebina para costara, 2 cadeiras
de balance, e o ni ros mu i tos movis
di versos,"joas de euro,, relogios ele
IIOJK
Cordeiro SiiiSes far leilao dos objectos cima
nvmcwoades por eonia e risco de quem pertencer
pelo maer preco ao correr do marteflo, aflm de
fe tiar contas de venia, era effectuido o leilao a
ra da Cruz n. 57.
beira patente inglez.
SeTta-feira 28 de. abril.
Por RterveHcao de agente Pinto em seo escrip-
torio a ra da Cruz o, 38.
Feira de charutos
da favana
No dia 28 do correte as 11 horas
No grande armazem de Ieil5s do agente
OLYMPIO
36-Rwa da C adela do Reelfe-36
c^ Feira semanal
| de mobiliis completas, pianos,
reloyios, crystaes, cumas de
ferro, objectos de ouro e pra-
ta, charutos da Havana,
guarda roupa, mesas de
jantar e outros muitos ar-
tigos.
Sexla-feira 28 do corrente
No erand arm.vnm di> ImlSag do aconte
OLYMPIO
3(j-Riia da Cadeia do Reelfc-36
Principiar as H horas. ______
Leilao
ue duas casas juntas formando urna grande,
edificadas cm chaos proprios na Ca punga Velha,
penltima a direita de quem vai para o porto do
Lasserre com 4 salas, 7 quartos no interior, Bran-
de copiar, cosinha (ora, quartos para pretos, co-
cheira e eslribaria.a qual lica entre dous porloes.
Terca-feira 2 de maio.
O agente Pinto far leilao as 10 1|2 horas do
dia cima dito da casa supra mencionada, com
autorisacao de seu respectivo senhor, o qual leo
dever se effectuar no dia e hora acuna ditos em
seo escriptorio ra da Cruz b. 38.
Leiio
De urna grande casa com 4 salas, muitos e gran-
des quartos com jauellas, calcada toda a roda, ter-
raco nfrenle e copia atraz. com soto, quartos
fra, nao s para hospedes como para pretos, co-
cheira e estribara, cacimba e tanque, jardm e
pomar ao lado, sitio com muitos arvoredos e fruc
teiras de boas qualidades.
Terca-feira 2 de maio.
O agente Pinto far leilao, precedida a compe-
tente autorisacao, da casa de campo com os com-
modos cima descriptos sita oo Calleireiro, 0Q-
tr'ora do tinado Domingos Antonio Gomes Guima-
rs, em frente a casa do Dr. Jo* Bernardo Alce-
forado, as 10 horas do dia cima dito em seu es-
criptorio a ra da Cruz n. 33. Os pretendeotes
poilerao obter do mesmo agente qoalquer infor-
marao a respeitoda raesma casa.
Leilao de 4 casas em pipucos.
Terca feira 2 de maio.
O agente Pinto levar novameote a leilao nao
s as duas casas edificadas no alto de pipucos
ao lado direito e perio da psvoaco, como as doas
de baixo ae subir da ladeira, com os commodos
descriptos oos aonuocios para o leilao do dia 11
do corrente.
AVISOS DIVERSOS.
instituto Arehtologleo e Oeo-
graphieo Peraambucano.
llavera sesso omina.ia quinta-felra 27 do
corrente abril, pel?s 11 horas da manhia.
ORDEU DO DIA.
Dscussae do orcamento para o anno social de
1865 a 1866;
Votacoes sobre pospostas adiadas;
Trabalhos de coramissoes.
Secretaria do lnsiimm,2i de abril de 1865.
J Soares de Azevedo,
Secretario perpetuo.
Angelo Morsicano, Yfngenso Morsicano, Leo-
nardo Setaro, Gaetano de Milita, Francesco de
Melita, Demenico titilo, Francesco Setaro e Nlcola
Conta, subditos italianos, retiram-se para fra da
provincia.
O abaixo assignado comproa por conta do
Sr. Artaur Soachois o bilhete inleiro n. 1651 da
lotera a beneficie da malnz de N'ajareth (13) que
ha de correr no dia 27 de abril de-1865,
Joo Gustavo Dutoy \.
ASIA.
Precsase de ama ama que saiba cozinhar bem
e comprar pan casa da ponea familia : a tratar
na roa do Qaeimado, loja o. 5. ^^^^
0 agente d"eites
OLYMPIO
scieniitica a iodos os seus commiteotes e amigos
que lera abarto um grande armazem de leudes
ra da Cadeia do Recife o. 30, aonde espera me-
recer a raesma conflanea qut al boje tem me-
recido. *________^________^^^^^
GASA DA FORMU.
ios 6:ooe$oea
II i I artes garantidos.
A'rita do Crespn. 23 a casas do costume.
O a baixo assignado vendeu nos seus mnilofeli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabou
O thesoareiro, ; de extrahir a beneficio da Santa Casa da Miseri-
Antonio Jos Rodrigues de Souza.; [d'a. os segaintes premios: .nnsAft-
Ura quarto n. 884 com a sorte de 6-600^000.
MUDANCA.
ANTONIO JOEEZ
Fa4idor e towoiro era metaes.
qee morara na roa da Imperalrz emeasa domurcineiro poirier oo, pre-
riae ao rcspeitarel publico e a todos os seus fregeezes em particular, que
mudou sua oficina para a m da matriz da Boa-Vista" n. 30, onde se ocha
prompto para fazer o que compele a sua arte de fundidor e macliinista.
AOS PAS BE FAMILIA
Feijo mulatinho a 5fiO rs. a cma.
PelagiandequanHdadeeaprol.ibicJioque 1.a de i se poder espr ns ribeiras se
Um meio n. J397 cora a sorte de I:4o0i000. ivende Pr esle prego, o feijo 6 bom c o prego agrada a Sodos : na ra dos Quarteis n.
ESTRADA DE FERRO
DO
Recife a Sao Franciscp.
Festa dos Prazeres.
Domingo 30 de abril de 1805.
Alm do trera ordinario do dia cima haver os
seguales especiaes que pararan as estaces in-
termedias para tomar e dexar passageiros as ho-
ras abaixo designadas.
DO CABOXPItZERES 9 horas da manhaa_
Da Ilha a Prazeres 9 horas e lo ra. da maOba.
DE I.INCO PONTAS A PKAZEKES 10 h. 30 m. da
manhia.
De Afogados a Prazeres 10 h. 40 m. da maoha.
De Boa-Vianera a Prazeres 10 h. 50 m. da manba.
Um quarto .n. 12i com a sorte de SO0400O.
E juirasmuius sortes de 100$, 405, 20
loaoeo. I
Ospossuidarespodem vrreceber seus respec-
tivospremiossem os descootos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo. 23.
Acham-se a venda os da 2* parte da 1' lotera
(13*) beneficio da matriz de Nazarelh, que se
extrabtr no da 27 do corrente.
PRECO.
Bilhetes. .... 7,5009
Meios......3500
Quartos.....1*900
Para as pessois que eomprarrm del00#OO0
para cima.
Bilhetes.....65500
Meios......35250
Quartos.....15700
Manuel Martins Fiuza.
22, junto a loja de funileiro.
DE CINCO POSTA A PHAZEBES 12 horas da
manha.
De Afogados a Prazeres 12 horas 10 m. da tardf.
De Boa-Viagem a Prazeres 12 horas c 20 m. da
tarde.
DE PHAZEMES A CSO PONAS 4 h. 30 m. da
tarde.
D'. Boa-Viagem a Cinco Ponas 4 h. 40 m. da
tarde.
De Afogados a Cinco Ponas 4 h 50 m. da tarde.'
DE PRAZEKES A CINCO 1'ONlAS 7 h. 30 ui. da
noite.
De Boa-Viagem a Cinco Pontas 7 h. 40 m. da noite.
De Afogados a Cinco Pootas 7 h. 50 m. da noite. |
DE PRAZERES A CINCO PONTAS 9 h. da noite.
Ue Boa-Viagem a Cinco Pontas 9 h. 10 m. da noite.
De Afogados a Cinco Pontas 9 h. 20 m. da noite.
DE PRAZEKES AO CABO 10 horas da ooile.
Da Ilha a Cabo >0 h. 23 m da noile.
C. O. Mann,
Engenheiro e superintendente interino.
II). Mana Joaona da Graea e seus genros ]
Flix Franelsco de Souza Magalhes e Apri-
gio Jos da Silva, agradecen) as pessoas qoe
compareceram na igreja do Carmo, e assis-
tiram a missa do 7 da e memento por al-
ma de seu fallecido man do e sugro Joo da
Silva Loorelro, assim como ao Rvmd. padre
provincial e mais religiosos do mesmo con-
vento pelos obsequios recebidos.
Aproveitam a occasiro para tributaren) nm
voto de gralido ao Sr. Madoe-I Joaquim Mu-
niz Baranda", pelos servicos que receberain
durante a molestia de seu falloeidu marido
e sogro, como depois de seu fallecimento.
Joao da Silva Ramos, medico pela Uni
versidade de Coimbra, da consultas em
sua casa das O s H horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isas designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serao soccorridos em qual-
quer occasiao. D consultas aos pobres
que o procuraren) no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8*horas da manha.
T.-m sr.a casa de sade regularmente
mentada para receber qualquer doenle,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
lica qualquer operaeo cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 25500
Terceira dita.... 25000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servidos que tem pres-
tado.
O propietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
i
19 RA NOVA 19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista.
De volta de sua viagem a Europa, aonde tumou conhecimento das mais rcenles
descobertas e ltimos aperfeicoamentos qoe se tem feito na arte dentara, alm de com-
prar o segredo de diversas preparares empreadas com muilas vantugens. tem a hon-
ra de participar m respeitavel publico em geral e aos seus numerosos clientes em par-
ticular, que se acha de novo prompto aoseti dispor para todos os misleres da sua pro-
fiss3o,advertindo-quetrouxe um immenso soitimento de dentaduras artifi.iaes; caont-
chou galvanisado, ouro, platina, massas diversas mnito aperfeigoadas para ebumbagem,
instrumentosnovos, ferramenta moderna, cadeiradeoperagoes, etc., etc., dos mais acre-
ditados fabricentes de Paris, Londres e New-York, e por sso estando mais que nunca
no caso deservir do modo o mais satisf'atorio possivel, espera continuar a merecer toda
a confianga.
Aclia-se sempre no seu gabinete das 8 horas da manh aiao meio dia com cer-
___teza e as 4 horas da tarde-qiiando naotiverdeir em casas particulares.
m
j|| Companhia fidelidade de :
B martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEUNAMBl'CO
j Antonio Laiz de Oliveira Azered k 0, ^
|g| competentemente auiorisados' pela direc- gg
K toria da companhia de seguros Fidelida- S
fK de, tomam seguros de navios, mercado- S
S ras e predios no seu escriptorio ra da !ys
m en n. i. m
Precisa-se de urna ama forra ou captiva pa-
ra cozinhar o comprar para casa de rapas soltero:
na na do Queimado n. 7.
Ama.
Preci?a-se de urna ama para todo servico : na
travessa das Cruzes n. 2, primeiro andar.
?'-gi iimnmiiii~
Precisa-se de urna ama qtie saiba bem
cosinlrar e faca compr-s, para casa de pou-
ca funia : na ra da Cadeia do Recite "n.
38, primeiro andar.
Precisa-se alugar dous escravos, um para
trahalho grosso de um hot''l e outro para criado :
no hotel Italiano, ra do Trapiche n. 5.

I1C
6
%n
Precsa-se de una ama.perfeila cozmheira e que
\ compre, prefere-se escrava : na ra da Cruz nu-
mero 08.
Prepara-se comida para fra com aceio e ni-
tinez por |freco mais commodo do que em outra
qualquer pa.-le, tambem lava-se e eugomma-se :
na ra do Aragao n. 3.
Precisase de urna ama para urna rasa de
pouca familia, para cozinhar e omprar na ra os
necessarios da casa : na ra Direita n. 74.
Sob esta palavra indicativa e prendadora prinei-
piou o supposto matulo do O', por anlrahft as vis-
tas dos le lores paraum mistiforio insano, que s
a imaginaeo de um ente estupido e grosseiro po-
derla prodiuir, acreditaodo levantar alguma ce-
leuma contra quem alinde, superior a taes picar-
das de ruim vilo. Pobre tolo!
O seu despeiio tio descommunal, que o cegou
a ponto de nao ver, ter-se elle constituido um des- Na ra Nova n. 63, segundo andar, ~precisa-
gracado e bem desprezivel calumniador, quaodo se contratar um moco que tenba haililaces para
era vagas declamaces attribuiado factos desairo- adjonlo noensino de latlm e francez, (portnguez e
sos, (aquello que se fosse capaz de os pralicar, j arilhroetica a um ou outro menino) e que possa ro-
tera desde ha inulto Ibe feilo por maios violentos sidr das 6 horas da manhaa as 8 da noile.
e pereraptorios conteras fanforrices e insolencias
com que se ostenta) oo se attrevem com clareza ^^'^"^'"B
a especica-lo-, \ declarar o nome de quem os pz
em execuco, e nem a tirar a mascara asquerosa j
que encobre to simslra e ennegrecida physiono-
miaassigaando-se com o seu proprio e famoso
nome! E por certo s assim devia proceder um
cobarde, que o por ser evidentemente u:n mi.-e-
ravel calumniador e trapaceiro, que se inculcando
aecusador o crador sincero, foge vergonhosaraen-
le da aeco da justica I
O fingido matulo do 0' ante o bom seoso, nao i
pode, pois, merecer senao o mais soberano des-
prezo. Justus.
O abaixo assignado praca do primeiro corpa
de voluntarios da patria da provincia de Peroam-
buco, tendo ido ao lugar aonde habitou por estaco
1 advogado Maximian Lopes Macha-
do transferio o seu escriptorio da ra do
Imperador n. 71 iara a do Crespo i). 10,
primeiro andar.
mmmm
Ama de leite.
Precisa-se de una ama de leite
praca do. Corpo Santo n. 17.
Na ruada Cadeia do Recite
gens b. 44, d6seja-** fallar com o
Fernandos, a negocio de nteresse.
a tratar
loja de ferra-
se. Jos Dias
%1^K
H
Precisa-se de una ama ijue coleada bem de cos-
tura e alguns servicos de casa, para casa de pou-
ca familia : na ra do llangel 0. 3.
Lavaseeengomma-se com pnrfeicfio sendo
camisas a 20 rs. ecalca* a Itiil rs. : i|fm preci-
sar dirija-se ao pateo da Santa Cruz casa defronte
da ra Velha sera numero, que achara com quem
tratar.
Procisa-.-e de una ama forra ou captiva pa-
ra cosinhar e comprar para casa do rapaz sohei-
ro : na ra do Queimado n 7.
t'ereti-se na noile de : da na Augusta
at olim da ra de Dorias, um loque de sndalo :
quem o tiver adiado e quaceodo resumir levar a
loja da ra do Queiniiil > n. 8. que ser recom-
pensado.
Aluga-se a casa terrea assobradada da ra-
da Assumpfao n. 60, com commodos para grande
familia : a tratar na travessa" de S Jos n 2$.
Os credores de Joaquim Dias Pinheiro La-
rangeira queiran apresentar suas coulas na prazo-
de 3 das a Joaijuim Francisco da Silva Jnior, na
ra do Amorim n. 50, para seren vorefu-hdas e so
proceder o raleio do producto de sua taberna.
Recife 4 de abril-de ISiio. '
LIVRARIS ACADMICA -m
.'aixeSro.
Na roa do osarlo da Boa-Vista n. 43,
precisa-se de um menino de 14 a 16 an-
nos com bastante pratica de taberna, pa-
a se bom ordenado.
DE
J. W. DE MEDEIRO*.
A' ra (lo flsupcradoi* n. 79.
Este estabelecimentj acaba de receber as se-
grales obras:
Diccionario do bom gosto ou genuina linguagem
das flores em verso rimado, contendo jogos, poe-
sas e o secretario de cupido ou novissimo correio
dos amantes, mais correcto e augmentado com ar
tigos novse o emblema das cores pelo qual com
duas flores, Iructas, etc., etc., poder qualquer
pessoa enviar um recado completo a quem amar.
1 vol. elegantemente encadernado com as foihas
douradas e dentro de urna caixinha, edicciio
de 1865...........3001
Novas cartas recreativas e doutrioaes de um
pai a seus lilli is para Ibes inspirar o amor vir-
tude, por F. llaffoiann, Iraduzido da allemao com
8 lindissimas gravuras coloridas, ediecn de
1865............23000
Thomaz Alves, anuotacoes ao codico criminal,
ene. ..... .".....93000
Manual ecc'lesiastico ou collecgo de formulas,
pelo padre M. T. da Silva, t vol. ene. 63000
Compendio elementar de geographia geral e es-
pecial do Brasil por T. Pompeo, 4* edic. augmen-
tada e cuidadosamente corngida pelo autor, 1 vo-
j lume encadernado.
Grammalica franceza por Burgain, 4* edircao
! de 1865, 2 vol. ene.......6*000
O Novo Mez de Maria, contendo alm de muilas
vol. ene.
. 23000
O capito ies Luiz Pereira ao retirarse
desta provincia, o nao pedendo pessoalmente des-
pedirse de seus amigos par cansa do servico mi-
litar do Io batalho de voluntarios da patria, para
o qual fui nomeado pelo Kxm. presidente, o faz
pelo presente, pediodo Ibes dsculpa e promtlten-
do nunca esquecer as manifeslaces de amizade e
apreeo que dos mesmos lem recbido, aseguran-
do Ibes que far lodo o possivel para tornarse
durnoda amizade que immerecidamente lhe de-
dicani.
Precisa-se de urna ama secca para o servico
interno de nina casa dn pouca familia e estrai-
geira : Ponte de Bcha, sitio junto do da Sra.
viuva Cibson.
A dlrecgao da sociedade Nova Euterpina
convida aos socios da mesma bem como as
pessoas que se dignaram assistir as exequias
do fallecido socio Firmino Pacheco Gomes,
para qoe no da sexta feira 28 do correte
mez se dignem de assistir a missa do 7 dia
pela alma do mesmo socio na igreja de San-
Cruz, s 7 horas da manha.
O l" secretario,
A. I. Brando.
Na ra' de S. Francisco n. 58 eogomma-se
bem com promptido e modicidad em preco, pre-
Aviso mocidade.
Est abarla no da 1 de maio vindouro urna
ae 14 annosem companhia de sua familia, e nao aula de msica, dirigida por um hbil joven bra- oracSes imp&riantes e abe das almas, 1
podendo despedlr-se de todos os seus amigos eco-Mieiro, proessor que ensina methodicamente pia-edic. de 1865.......
onecidos era razao de sua retirada precipitada,pa- n0i raeca, flauta, clarineto, violo e canloria. Da- -----F-------:---------------------------" j.
ra comparecer em so companhia sera nazer falla, rj |ica0 a qualquer hora duas vezes por semana H TlSlM Ctll BtlSUO
Aproveila a occasiao para pedir ao seu patro o ex*minadas todos es das pelo compositor Jos Fa- it0^10 t0 Sr])r; ?!^r.0' ?*Jl fSr?,,,
Sr. Joaquim Francisco Ribeiro, que lhe dispense chinette : quera quizer se matricular appareca na primeiro andar, acbar-se-ha coa quem traUr.
de todas as fallas quecorametteu duranio o tempo Boa-Vista, ra da Soledade o. 66. SfMWiMMM SSKttS fl^l
que em seu estabelecimento esteve como seu cai-______________________
Jos Clemente de Aranjo Lopes. Ltl IlllO/ aiie.CaO
O abaixo assignado declara ao rtspeitavel pu-
blico que o annuncio publicado no. Otario de bon-
lera chimando os Srs officiaesdo corpo de volun-
tarios ra do Hospjcio n. 28 para pagarem cer-
tas quantlas que nao se entende cora os mesmos
Srs. officiaes, mas sira com alguns soldados do cor-
po, por quanto respeita e considera muito to dls-
tincta oflicialidade, com quera tem tido cootas e
que lem sido salisfeitas ponlualmente. Qu-iram
pois receber os mesmos senbores esta satisfaco
plena.
Manoel Ferreira Lima.
O bactwcelLaurenco Avelino de Albu-
querque Mello rontinua a ter seu escrip-
torio de advogado nos auditorios e tribu-
naes desta cidade : na ra do Imperador
n. 40,
Aluga-se
amacasxacabada agora, com commodos para fa-
milia,estribara, cocheira, quartos para feitore
escravos,cora banho na.porta.no lugar do Poco
daPanella.ruado Rio : a tratar com Tassoir
mos^a ra do Amorira 35. _____________
Eseola particular.
Clara Olympia de Luna. Freir, professora parli-
ferndo-se roupa de homem : quem precisar diri- eulardeinslruccao primaria, competeatemenie au,
ji-se em dita casa. lorisada pela arectoria da lostrueeao publica.
abri sua aula na ra Direita n. 60, segundo andar

11WM^A) 8
Em atlenco a um amigo meu deixei de respon-
der de prompto o aoouorio do Sr. Antonio Borges
da Silveira Lobo; entretanto nao posso deixar sem
reparo a materia daqaelle aonuncio, e venho sim-
plesmente responder quelle >euhor. Nao certe
que S. S. exigisse de mim nem urna s ves hono-
rarios ou paga alguma, como tambera nao certo
1 que eu iocumhsse a S. S. de cousa alguma, nem I
l recebesse de S. S. dinbeiro ou neos havidos de
meus devedores, nem eo conhecia ao menos de
vista a S. S. quando consent na inetuso de seu
nome em a minha procuracao. So alguma cousa
devesse promptamenie pagara, porque para
I mim sagrado o comprimento do meus Ueveres.
: Julgo assim terminar todas as miabas iela^u
com dito senhor.
' _______Antonio Caldas da Silva, '
Aviso
O escrvo dos protestos, Jos Marijno, est de i
semana,cartorio ra do Imperador u. 12.
Aluga-se a casa terrea n. 105 da ra de San-
ta Rita : na ra da Aizrora n. 36.
Ama.
Precisa se de urnaama para casa de pouca fami-
lia : a tratar na praca do CorpoSan'o n. 17, ter-
cero andar._________________________
A7;a-se o t e 3o andares do sobrado da
ra da Cadeia do Recife n. 36 : a tratar no ar-
mazem com o ag-onte Olympic-.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
nua a residir na ra da Cruz n. 53,1
Io e 2o andar, onde pode ser procu- m.
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
i molestias de olhos;
2a de peito :
3 dos orgaos geni-
ti urinarios.
Era sen escriptorio os doentes sa-
nio examinados na ordena de suas
entradas comecando o trabalb pe-
los doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as 10 da manha, menos tos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabeleciraeato dos seus
doentes. Precisa-se de urna ama de meia idide para casa
w^MtmrwiMwiwimm i de pouca familia, que saiba cosiuh.ar e engotumar:
WmmWmmmW^WM no Campo Verdea. 34.
Aluga-se um moleque para servico interno e
1 esterno, com. tanto que seja fiel : as Cinco Pon-
tas n. 79.
Roga-se a qualquer pessoa, era, cujo poder
\ se ache om bahu de flandres azul, contendo una
parcho da-roupa de menino de 5 mer.es, urnas
saias de menina de 9 annos e urnas camisas do no
mem, quo foi levado por engaoi ou furlado. do
porto do capiro, por deleiio do canoeiro, o favor
, de levar ama do Sol n. 19. que se dar outres
signaes e ser recompensado.
lia uns 15 das appareceu no enyenho Tim-
b de Jaboato um oavaljo alaaia, pequeno, e con
marcas de peiloraes, leudo na anca direita um
ferro muito apagado, que mal d a perceoeKa le-
Ira P. : o seu dono pode mandar rccebe-lo.
Arrenda-se um engenho muito perto desta
praca. in lente e correnle, com boa casa de viveoda
e bons sitios para lavradores, leudo proporces pa-
ra tirar grandes safras, e porto de embarque muito
perto ; tem tambem grandes pedreiras e fornos pa-
ra queimar cal : os pretendeotes dirijam-se a ra
da lmperatriz n. 8, primeiro andar.
Precisase de um caixeiro puriugurz de 12 i
14 annos de idade para taberna, preferiodo se dos
ltimos chegados : a tratar na ra da Roda nume-
ro43.________________________________
Na ra do Imperador n. 46. primeiro andar,
precisase de urna ama para cozinhar.
Quem precisar da urna ama para cozinhar
dirija-se a ra de S. Francisco n. 21.
- Aluga.se urna meia-auua na ra do Alecrim:
a tratar na.ra Direita o. 24, padaria.
Criada,
Precisa-se de urna criada para o servico de ras;-.,
e compras : na ra Augu.-ta n. 5, primeiro an-
dar.
Offerece-se um rapaz portnguez para criado
de qualquer casa : quem pretender dirija-se a li-
vraria os. 6 e 8 da praca da Independencia.
Urna pessoa com alguma pratica de escrip-
turaro mercantil, offereee-se para tomar conta do
qualquer escripia : quem pretender, dinija-se a
ra Bella n. 37; primeiro andar, podendo ser pro-
curado das 8- horas da manha ns 10, e de tarde
das 4 em diante.
Fngio no dia 15do corrente mez de abril de-
1865, do egenhoPo-Amatello, freguez do Itam-
b, um prem cnonlo lie noroe Antonio Pedro, de-
idade 30 a oannos, pooco mais ou monos, cor
fula, alto^ secco do eorgo, ps grandes e mal feir
tos, pernas compridas e Doas, olhos- regulares,
cabellos carapinhos, j ten sido acolitado pela>
costas e tambem aas nadegas, muito ladino, sup-
poe-se ter ido asseotar praca, e j tem. sido pega-
do por duas vexes na praca do Reaife: |i:<-m c>
pegar eulregue ao Dr. Joao Lfns Gavaleauti d
Albuqcerque, no sitio do cortuim>, na TacaruBa.
qoe pagar o irabalho.
Descontam-se notas do bauco do Brasil e das
caixas filiaes: na praca da Independencia D. 22.
Parcipa-se aos pais de meninas entregues
direegn do collegio de N. S. da Cwii-eieo, qce
este collegio se acha transferido para os Coelhos.
onde fi'i a casa de Alienados. Todas as pessoas que
liverem relacdes com dito collegio, alli podero
dirigir-se : assim oran alli somente nos domingos
de tarde se recebem visitas. _____
Precisa-se de urna ama para todo servico de
urna casa de pouca familia : a tratar na roa Ve-
Iha n. 52.___________ _______________
a ra da Cruz n. 33, cempram-se cdulas
dascaixas filiaos da provincias, e do banco co
Brasil, com descont raroavel._____________
^"Precisa-sede dous amassadores de padaria :
na ra do Rangt-1 n. 9._____________________
Precisa-ie de urna ama para todo trrico de
casa : na ra da Concordia n. 65.


.. -f



.....- '
c*
,Jtt#*MMmPfcW n iFto
. XML
^1 ff If
* .--
BAUCO UJHA#if7
EC^AO DE SEGURO MUTUOS DE VIDA
V.
\Rr,
VJL
Deinoiistraeat do aoviiueil* dc^ta secc desde o Io de entubro a 31 de d^embro de 18
---------------:-----j; --------?-----tI '*** .; '..... ------
64.

TOJ
'
llesigna^cs

Transporte do ulti-
mo trimestre
Subscripto no pre
sent trimestre
Prestagdes recebi-
dasidem.......
Porcentagens por
atraso dem .
Juro de inscnpgdes
idem..........
Inscripcoes compra-
das a 46 V.....
Iascripcescompra-
das a 46 >/t.....
Inscripgoescorapra-
das a 47 % ....
Somma
.
= 00
.-
3
4! O"
5727
227
5954
838
780
1618
6565
1007
7372
Q
"O
I
oc

2,115:990*000
92:170*000
282:615*000
214:255*000
2,208:1605000
o
la

1


496:8705000
2,398:605*000
306:425*000
2,703:030*000
11
1.4
489:127*200
72:830*000
2:882*950
7:394*500
572:434*650
o

g
67:228*000
65:375*000
1*500
2:004*000
556:355*200
138:205*000
2:884*450
9:598*500
134:608*500 707:043*150
Valor nominal em inscripges.
991:300*000
1:600*000
50:000*000
26:000*000
1,068:9005000
o
'a
3
s
133:600*000
40:750*000
20:900*000
195:250*000
1,124:900*000
42:350*000
50:0005000
46:900*000
489:158*885
746*000
23:230*000
12:220*000
1,264:150*000|525:3745883

oo

66:101*125
555:260*010
18:993*690
9:823*000
94:923*815
19:745*690
23:250*000
22:043*000
620:298*700
Compra-te efectivamente ooro e prata en
0bras velhas, pagando-se bem : na roa larga 4o
nosario n. 24, toja de ourives.

Comprarse uva escravo eezqheiro que seja
mogo, robusto e sem vicios : a tratar no sobrado
n. 32 da ruada Aurora.
Compra-se cobre, bronze e ferro cnado ve
Iho: na fundigo da Aurora, em Santo Amaro.
Corapram-se libras sierlioas : na ra do
Crespo n. 16, primeiro andar.______________
Compra-se urna escrava de raeia Idade, ro-
busta e sem vicios : qnem a tiver dirija-se a ra
de Santa Cecilia, casa n. 17, que se dir quem
compra.________________
Compram-se diarios na fabrica de cigarros
do paleo da Pentia n. 60, a 5* por arroba.__
Garrafas razias.
Compram-se por todo prego meias garrafas de
champagne : na ra do Rosario n. 34._________
Comprase um escravo de meia idade que se-
ja robusto e sera achaque afgura : a tratar com o
agente Cordeiro Simoes na ra da Cruz n. 57.
Compra-se um piano que tenha pouco uso
(moderno) : quem tiver algum dirija-se a ra de
Santa Thereza n. 18, casa do Sr. Alxandre da Cu-
nta Catanho para o mesmo senhor o ir ver.
VNDENSE
caiies vastos proprios para balmlci-
ru e funileiros a 1,760 rs.; tratar
esta oficina, T
Hez Mariano.
Ainda efl venda na rtn Oo Imperador n. 15
defronte de S. Francisco, a rica edigo do mez Ma-
riano, ornada com estampat e vinheta?, cader-
nada, por 1* e 1*800 cada livro.
Cobre, laiao e chambo.
Comprase cobre, lato e chambo : no armazem
da hola amare lia na oito da secretaria de polica.
Perto, 31 de dezembro de 1864.
Os directores do Banco Unio.Jos de Almeida Campos Jnior, F. I. van der Xiepoort, Jos da Silva Hachado.
Approvado peU junta de vigilancia em sessao de II de Janeiro de 1865.
Justino Ferreira Pinto Basto, vice-presideote, Visconde de Figueiredo, Agostinho Francisco Velho, Francisco Antonio de Lima, Antonio Adriao da Rocha, secretarlo.
N. B.Desde o 1 a 11 de Janeiro tero havido o segaiute movimento na subscripeo :
SOCIOS> CAPITAL.
Em 31 de dezembro..... 7572..... 2,705:030*000
Do 1 a 11 de Janeiro.... 20o..... 42:425*000
Total.
7777..... 2,747:455*000
ESTRADA DE FERRO DO RECIFE AO S. FRANCISCO
Do \. demaiode 1865 atconlro aviso, a partida dos trens de pa>sageiros ser regulada pela tabella segninle;
ESTACES
Cinco Pontas
Afogados .
Boa Viagem
Prazeres .
liba .
Cabo .
Ipojuca.
Olinda. .
Timb Ass
Escada .
Frexeiras .
Aripib. .
Ribeiro
Gamelleira
Cuyambuca
Agua Prea
Una. .
(Chegada
(Partida.
PABA. O 1MKRIOH
Dias de ira- Dotuiogos e
balho lias santos
MANHA TARDE ANUAA TAHDE
H M. 11. M. II. M. H. M.
8 30 5 0 7 30 6 0
8 38 8 8 7 38 6 8
8 SO 5 20 7 50 6 20
8 58 5 28 7 58 6 28
9 22 5 52 8 22 6 32
40 6 10 8 40 7 10
9 57 8 57
10 14 9 14
10 29 9 29
10 45 9 43
11 15 10 lo
11 33 10 33
11 52 10 52
12 15 11 12
12 30 11 15
12 48 __ . 11 33
1 6 __ _ 11 51
1 30 - 12 lo
ESTACES
Una.........
Agua Preta. .. ..
Cuvambuca.......
Game.eira...{ga;
Rbcirao.........
Aripib..........
Frexeiras ........
Escada ..........
Timb Ass .... ..
Olinda..........
Ipojuca..........
Cabo...........
Una...........
Prazeres.........
Boa Viagem......
Afogados ........
Cinco Pontas.....
DO 1M IHIOIt
Oas de tra-
balho.
MANHAA
H.
M.
TARDE
II.
50
8
32
40
32
0
11
11
11
12
12
12
1
1
2
2
2
2
3
3
3
3
4
4
M.
15
39
57
15
30
53
12
30
0
16
30
48
5
23
47
35
7
15
Douiin^ns e
(lias S| (UN
MANHAA
H.
M.
6
6
6
7
7
0
18
42
50
2
10
TARDE
H.
Ama e mobilia
Precisase de urna ama forra ou escrava para
casa de pequea familia, assim como compra-se
urna mobilia de amarello : na ra Nova n. 63, se-
gundo andar.
Perdeu-se da ra do Imperador ra da Ca-
deia do Racife, da cadeia de um relogio, no dia 15
do corrente, um carneirinho de ouro macisse fir-
mado em urna chapa do mesmo metal, e nesta era-
vado urna pedra encarnada que serve de sinete,
porm sem firma : quem achou, levando-o a loja
q I dos Srs. Andrade & Reg, na esquina da mesma
25 ra do Imperador, ser recompensado.________
lS$55o,
Alnga-se por 25* mensaes o segundo andar do
sobrado n 62 da ra da Gula : a tratar no pri-
meiro andar
M.
Libras sterlinas.
Compram-se a 950:>: no escriptorio do largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar. _____
Jornaes para embrulho
Compram-se jornaes para embrulboa 140
libra ; na antiga fabrica de cigarros, ra do Quar-
lel de polica n. 21. _____
Comprase
urna escrava que seja de boa idade
vicios ou molestias, e perfeita
lar na ra da Cruz n. 68.
No escriptorio de Claudio Uubeux
se fugeles cora nova composleao de ra
matar fonoigas ; nova deseoberla, e
dente que as an'igas velas mistas : preco
cada um.
Vinhos do,- Porto finos
engarrafados embarris ean-
coretas:
Lagrimas do Douro.
Duque do IVrto.
D. Luiz.
Menezes.
Particular.
Vinho real c- muscatel
19, primeiro andar.
na rea do Vigario d.
Vndese Ires carrogas para boi, duas ditas
para cavallo, dous carros para condcelo de ge-
nere s de estiva ou outro qualquer mister, tudo em
bom estado, e por preco commodo, por sen don-
querer acabar com esse negocio : a tratar na rna
do Sebo n. 54, taberna
Em casa de Tisset Freres ra do Trapiche o.
para embrulbo a 140 rs. a 9> tem para vender.
e sadia, sem
cozinheira : a tra-
42
57
0
23
42
0
30
43
0
18
35
33
17
23
37
G. O. 3lann, engenheiro e superintendente interino.
Na praga da Independencia loja de ourives n. j
33, compram-se obras de ouro e prata c pedras i
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda e lodo e qualquer concert.
m
O hachare!
Francisco Augusto da Costa
ADV6GAD0
Ra do Imperador numero 69.
Samuel Power Johnston & Gompanlia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
FundicSo de l,o\v Hoor.
Machinas a rapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para ume dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
(0 liar lu re I Jos Baplista Gilirauaf
advoga nos termos do Bonito e Caruar. i
Pode ser procurado na villa do Bonito,!
ra Direita n. 16, defronte da cadeia.
Alugam se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
com jardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joao Fernandes Vieira :
a tratar na ra da Senzala Nova n. 42.________
Est para alugar-se urna casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um 1 e 2* andar de um sobrado
na ra do Rosario da Boa-Vista,quasinopateoda
Santa Cruz, e urna mei agua na estrada de Joao
de Barros,ora arvoredos, agua debeber.e portao
para o becco do l'ombal : quem pretender falle
naruadasCruzes, sobrado n. 9. das 9 horas da
nnnhaa at aemeio dia.
O Condn & Brazilan Bank, saca pordoos
os paquetes.sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimares.
Villa Real.
Coimbra.
Amaranto.____________________
Acha-se fgido o preto de nome Gabriel,
crioulo, de idade pouco mais ou menos 35 annos,
baixo e corpolento, rosto curto e barbado, pesco-
50 curto, olhos vivos e sobraaicelhas arqieadas,
bocea regular, denles alvos, ps curtos e largos :
rogase as autoridades vigilancia por se desconfiar
delle querer assentar praca no corpo dos volunta-
rios, ou a quem a elle pegar cooduzir ao engenho
Tapugy de cima da comarca do Cabo a entregar a
seu senhor Antonio Jeaquim Cavalcanti de Albu-
jaerqe ou a Jorge Clemente de Borba Cavalcan-
ti, a ra de Apollo n. 34, segundo andar, que
ser ratificado : descoofia-se tambera delle estar
ou andar na cidade de Olinda, visto que dahi foi
comprado a um preto forro de nome Guilhermino
Seiaio do Rasario, a 17 anuos, pouco mais eu
menos pede se, portan ti, aos senhores capitaes
de campe, tanto dalli como de outras partes, sua
captura as condicoes cima ditas. Dito escravo
j foi viste nesta cidade e no aterro dos Afogados.
Preuea-se de urna ama para urna pessoa,
que saifea engommar, coser e que tenha bom eom-
portameato : a tratar na ra do Imperador n. 41.
Pugio s dia 15 do eorrente mez de abr I
do engenho Cansa Braba, freguezta do Itamb,
um preto de nome Luiz, de idade 24 annos, pouco
mais 011 menos, cor fula, corpo regular, baixo,
sera barba, cabellos um pouco desandados, rara
ch,.ta. queiio um pouco fino, urna ou duas marcas
do feridas nos lmeos, ps grossos, sera bichos,
pernas alguna cousa gambetas, mudo ladino ;
jlga-se ter ido para o Recife assentar praca :
rido engenho receber 10?* Ae gratifleaco.
Na Cambia do Carmo eaa n. 5, lava-se
chapeos de palha para senhoras e far-se chapeos
e seda, vestidos e capas,'e prepara- plumas,
Judo por preco commedo.
GRANDE ARMAZEM DA EXPSIQO DE LONDRES
DE
THOMAZ TE1XEIBA BASTOS
N. 60-Rua da Cadeia do Eecife-N. 60
Todos os artigos abaixo mencionados, foram comprados recentemente pelo dono do estabele-
cimento as principaes fabricas de Pars, Londres, Birmiugham, Manchesler, e era diversa** cidades
da Allemanha, e tendo comprado ludo as melhores condicoes por sera dinheiro, por isso vende todo
e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer Inteiramente liqui-
dar e ter de partir muilo breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com bnlhantes, como botSes, anueis, rosetas etc., e
bem assim, diversas obras de ouro, como trancelins, correntocs, oculos, face-raains, annels, e muitos
outros artigos, relogios de ouro, inglezes, do afamado fabricante Beunette ; completo sortimento de fa-
zendas linas c modernas miudezas, perfumes, perfumaras tinas dos principaes fabricantes inglezes e
francezes, como L. T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Plnaud & Meyer, Delettrez Parfumerie du
mond clgaot), Viole!, Societ Hygienique, Monpelas, Mailly, Regnier, P. Gucland, e mglezas de Eug.
Rimmel e outros ; ricas galanianas em marf]n>, mar de pcrola, etc., fabricadas na China e no Japao;
ricas pegas de cristal fino como anda nao appareceram nesta cidade, e bem a-sim modernos lustres
para velas, ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, castices, enfeites e adornos para cima de con-
solos e para grande toillelte, o que se tem feito de mais elegante em Pars, em Londres, Birraingham
etc. ; modernos apparelhos de metal fino inglez para cb e caf, os quaes nada lem de inferior prata,
e muitas outras pecas do mesmo metal, ricos penles de tartaruga da ultima moda para trancas de se-
nhoras, excedentes' lu vas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf,
ditos para putar, e immensos artigos de porcelana fina dourada, como ricos vasos para llores, ligaras,
etc.; calcado dos principaes fabricantes de Pars e ditos de panno enn sola de borracha, pianos dos
celebres fabricantes Pleyel, WollT & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na ra, ditos
com ligaras para saloes e ditos com figuras em movimento ; modernos e bonitos instrumentos de pnysi-
ca (mgica) para theatros ou saloes, ditos de phantasmagoria ; lanternas mgicas, cosmoramas com
vistas novas, diae noite ; slereocopios de nova i n venen o e com bello sortimento de vistas das principaes
cidades da Europa ; grande sortimento de brinquedos linos para enancas, e bonecas fallando papai,
mami; grande sortimento de candieiros a gaz, os que se tem feito de mais elegante e que tem mere-
cido toda a aceitarlo na Europa, grande e magnifico sortimento de caixmhas, cestinhas e outras galan-
teras feitas de crina e seda proprios para presentes; grande sortimento de estampas finas coloridas
com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com figuras e ditas com novas paysagens para
cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de christal, proprio
para meio de mesa de jantar ou para jardim ; cutelaria fina, como talheres com cabo de metal fino, co-
Iheres. thesouras finas, ditas modernas para alfaiates, navallias finas, caivetes e outros artigos, diver-
sos artigos feitos de arante completo sortimento de mascaras de velludo, setim, cera, papelio e ra-
me, doces, confeitos e choco**le em caixinhas e em vidros; camas de ferro detodos os tamanhos, lava-
torios, etc. ; ricos quadros para cari-oes de visitas e ditos grandes e pequeos para retrates; chapeos
de sol, bengalas, chicotes e ditos para carros; machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias
para quem'faz pao-de-l, bolinhos, etc.; bellos cortinados arrendados, verdes, encarnados e brancos ;
pannos para cobrir mesas, boleas grandes e pequeas para viagens, e onlros artigos, como cobertores,
malas, etc.; sortimento de violos finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pecas
de cliarao para toillettc ; machinas para varrer o chao, rxcellentes machinas para photographia para
tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baloes de papel fino transparente e lanternas coloridas para
illuminafoes a moda de Pars, salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem
loma banhos em lugares fundos; ameixas novas em caixinhas, blscoito-. inglezes em latas, graixa in-
gleza 97 ; cerveja em barricas das principaes marcas de Londres, queijos etc., e muilos outros artigos
que para enumralos seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muitD barato no grande ar-
mazem da Exposicn de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Cempra-se um sobrado as segnintes ras :
Imperador, Crespo e Nova : a tratar com o agente
Euzebio na ra da Cadeia armazem n. 53.
Silvino Guilhenne de Barros compra e ven-
de efectivamente escraves de ambos os sexos :
ruado Imperadorn. 79, terceiro andar._______
Comprara-se diarios para embrulho : na ra
larga do Rosario n. 13.
VENDAS.
ALMANAK.
Vinho Bcrdeauxem barricas e em caixas.
Dito de Santerne fino.
Ditodo Champagne rauito superior.
Cerraja franceza marca Bobee.
VINHO VERDE
puro, de Basto, em barrisde oitavoe dcimo : ven-
de-se na ra da Cadeia n. 17.
___________PRAgA DO RECIFE.___________
Vende-se o sobrado de dous andares e sotao
n. 36, na ra da Imperatriz : a tratar na ra do
Imperador n. 54, primeiro andar.
de primeira qualidade, em la-
Acaba de sabir dos pr- $?"*!? \arrafas: apaleo do
los de nossa typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial desta
provincia, correcto at 31
de dezembro, e vende se a
1$; na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.
Attencao
Quera precisar de urna ama de leite dirija-
se ra do Pilar, no fundo do assotfgue n. 93.
Aluga-se o terceiro andar da ra da Impe-
ratriz n. 3i, com muitos coramodos, trata-se em.
baixo no estabeleciraenlo. '
Na praca da Independencia n. 33, precisa-se
de urna ama para compraD, cosinhar e fazer lodo
o mais servlco de casa de pouca familia.______
Aluga-se o segundo andar do sobrado n. 62 TnTrilWPQ narn A BOMrM
da ra da Guia, pintado de novo e com comraodos i-Uo W UL^UC jJd a U fctl VIVO
para grande familia : a tratar no primeiro andar das guardas do exercito, exlrahidas do re-
cem seu propietario o bacharel Francisco Luiz gajamento de infantaria e accommodadas ao
Correa de Andrade. ____________________^^ brasi,eir0; obra que muil0 convm
- Domingos Alves Mtheus mudou seu; aquellas pessoas que sealistam nos corpos
escriptorio para a ra do Vigario n. 14.
^MSA W BANHOS
Largo do Carmo numero 26.
Este estabelecimento tilo bem montado na sua
orgem, achava-se de a muito.em quasi completo
abandono pelo pouco inleresse de .-ua adminis-
traco.
Hoje que o novo proprietario emprega todos os
metes para restabelecer a grande utildade deste
estabelecimento, pode assegurar ao publico que
qualquer que seja o numero dos concn-entes acba-
rao desde j promptido e aceio nos bonhos frios,
momos ou medicinaes, a casa dos banhos se acha-
ra aberta todos os dias das 6 da manhaa as 11 da
noite.
Pregos.
1 banho fri ou morno......500
1 dito de farello........1*000
I dito medicinal ser segundo a qualidade.
23cartoes.........10*000
12 ditos..........3*000
Precisa-sede ura criado forro ou escravo :
a tratar na ra da Madre de Dos n. 36, primeiro
audar, das 9 as 2 horas da tarde.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
5 a lata : nos armaziisda ruado Im-
perador p.Ki e ruado Trapiche Nevn.8.
Cognac.
Veude-?e o verdadeiro e muito acreditado cog-
nac da marca C R, em pequeos barris : em casa
de F. Souvage & C, ra da Cruz n. 2.
Vende-se urna escrava crioula, moga e ro-
busta sem vicios, por prego muito mdico : na ra
imperial sobrado n. 87.
'PaietoiFa l#2O
Sao de brim : n loja da ra da Madre de Dos
n. 16, defronte da guarda da alfandega.
Vende-se urna taberna"com poucos fundos.
de voluntarios- vpndp-sp na livraria n 6a a esmo com aInelles 1ue cenvler ao coropra-
ae voluntarios, venae-se na livraria n. b e dor, muito propra para qualquer principiante por
8 da praca da Ind pendencia, a i&. ser de pequeo costeio e eslahelecida em orna das
melhores localidades da ra Direita, e bem afre-
guezada para a trra : a tratar na mesma ra nu-
mero 22.

O bacharel Alvaro Caminha T. da Silva
tem seu escriptorio de advocacia a' ra K
do Imperador n. 41, primeiro andar, on- ,v<
de pode ser procurado das 10 as 3 horas.
Em qualquer outra occasio sera' encon-
trado na casa de sua residencia a mesma
ra n. 3, junto ao Gabinete Portuguez.
Aluga-se urna casa terrea nos arrombados
em Olinda, cora 2'salas, 4 quartos e urna grande
cosinha com portao para o rio : a tratar no arma-
zem do Annes defronle da alfandega.
AGUA
DE
F l o r i da
Attencao.
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
urna dnzia :em casa de Johnston Pater & C. ra
do Vigario n. 3. ___________
CARRO..
Na offleina do Sr. Serino a ra do Hospicio,
vende-se um carro inglez de quatro rodas com para restabelecer e conservar acor natural dosca-
pertences para um e dous cavaMos e arreios. : bellos.
A agua de Florida nao nma tintura, fado es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
Vendem-se pegas de esteiras para forro de sala, primitiva de cabello. Compostas de plantas exoti-
tinta branca preparada a oleo, em latas de 23 li- (cas e de substancias inoffensiveis, ella tem a pro-
bras, para pintar casa, relogios para cima de me- priedade de restituir aos cabellos o princir.io co-
sa e para pendurar, arreios para l e 2 cavallos, rante que tiles lem perdido,
velas de spermacete, tudo de superior qualidade,; De urna salubridade nconiestavel a acua de
vmdo dos Estados Unidos : no armazem da ra do Florida entretem a limpeza da cabega, destroe as
Trapiche n. 8.____________________________ caspas e empede os cabellos de cahir.
Veode-sc urna bonita burra sera achaque al- i
gnm : a tratar e ver na ra da Praia b. 23.
Vendem-se diversas escravas que rosinham,'
engommam, lavara e fazem lodo o servigo de urna
casa : a tratar na ra das Cruzes n. 18.
C/legramos superiores
cortes de seda.
Superiores cortes de seda de cor, vindos pelo
ultimo vapor francs : ca loja das columnas a ra
do Crespo n. 13, de Antonio Correia de Vascon-
! cellos 4 C.
0 GASTELLO DE GEASYILLE
Tradudo do francez por A. J. C. da Crnz.
Vende-se este bello romance em quatr Vende-se um baieao de amarello, assim co-
tomos pelo baratissimo preco de 205OC .moum par de litelrosque serve para loja de ta-
na r.rara da Indpnpndonria livraria n! endas oa ou praca ua independencia, ituanans. fei0 : para ver e tratar defronte
6 e8.
Jumentos
para ver e
Carmo, offleina de
do convento do
Manoel Malaquias ''amargo.
DINHEIRO FRANCEZ.
Vendem-se moedas de ouro e notas do-Banco, e bem assim urna collecgao desde um centesimo
"t mil francos:. vende-se barato no Recife ra da Cadeia n. 10, no armazem da Exposicao de Londres.

o-
o
o -
Xa
2
Para completa iiquidagao vende se, por muito menos de seu valor, perfumaras muito finas e
novas chegadas recentemente de Pars e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes : Eug.
Rimmel, R. Malheus A C, Lubin, Sociedade Hygienca, Piver, Violet, L. Legrand, Deletrez, Pmaud S
Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frere etc., etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de colonia em
vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar dentes, oleo babosa, extractos em gariarinhas e
vidros de differentes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas
caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer presentes, e muitos outros artigos que se vende por
menos de seu valor, bem como todos os arligos em geral existentes no grande armazem da Exposigao
de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
-----------------------------------------------------------------:-------------------------.
_____
Para senhoras.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora, o que se tem feito de mais ele-
gante ateo presente: vende-se por menos de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Ex-
posicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Luvas novas de Jouvin.
Vendem-se excellentes luvas de pellica recentemente chegadas de Pars, tanto para hornera co-
mo para senhora por menos de seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposigao de Lon-
dres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
DOCE
Azeite doce retinado em pequeas latas a 560 rs. a garrafa : no graude armazem
da Liga.
Sacco de SO, i00 e 120 libras a i.->, 4#500 e 3$ ; no grande armazem da Liga.
O Dr. "rancheo Pires Ha-;
! diado Portella
Medico operador
PBLA
FACULDADE DE PARS, i
regressando a esla provincia acha-se i
prompto para o exercicio de sua profls- 2
sao, quer nesta cidade, quer fora del la,
especialmente em molestias de olhos (ca- $
taradas etc.) dasvias urinarias (estreita- i
ment de urelhr etc.) e de pelle, para
cujo curativo se julga habilitado, atienta |
a i r tica que leve nos hospitaes de Pa-
ris, e os modernos instrumentos que pos-
sue.
Pode ser procurado a quarquer hora
na casa de sua residencia no patee do
Carmo n. 2, esquina da ra de Hortas.
Custodio Jos Alves Gulraares tendo arre-
matado as dividas da massi fallida de Guimaraes
Irrao, faz scienle aos devedores da mesma que
elle o nico autorisado a receber ditas dividas e
por isso convida aos raesmos senhores devedores a
virem pagar, seus dbitos araigavelmente uestes
lo dias, lindo squaes tem de.entregar a cobran-
ca ao seu procurador, podendo os mesmos senho-
res dovedres dirigir-se a ra do Crespo n. 7, le-
ja do Vigilante. ..
Aluga-se a casa n. i da ra do Nascente : a
tratar a roa da Cadeia n. 62, segundo andar.
16, faz-se
e
Lagdo para calcadas
Vende-se um linde casal de jumentos de bejla Vende-se lagrdo para calcadas e armagoes o
raga, grandes e covos, proprios para a conserva-, rnelhor que possivel : a tratar com Joao do Kego
gao da mesma raga e cruzamento, do que se colhe- Lima ra do Apollo n. i.__________________
ra magnficos machos, mullas carro c carga ; cuja Vende-se ou permuta-se por casas nesta pra-
juraenta esta' prenhe, assim como urna linda ju- Ca um encllenle sitio em terreno proprio, na es-
mentlnha com pouco menos de um anno : ver e, trada de Santo Amaro, passando a ponte do Ma-
tratarcora Jos Pereira Cesar no sitio Pirahuyra, duro o segundo do lado direito, o qual pode ser
arrabalde da villa do Limoeiro.
No becco de Santo Amaro, loja n.
todas as qualidades de comidas cora muito aceio
perfeigao, por prego mais commodo do que em ou-
tra parte.
Aluga-se o segundo andar da casa n. 33 da
ra da Matriz, o qual tem comraodos para grande
familia : a tratar com o Sr. Ferreira Porto, na Pon-
te Vellia, ou com Miguel Joaquim da Costa, na ra
da Cadeia n. 12.
COMPRAS.
-- Compram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Ferr ira & Matheus, na roa da
Cadeia do Recife n. 66._______________
Compra-se ouru e prata em obras velhas, pa
Sa-sebem : na loja de bilhetes da Praga da Inde
endeudan-. 22.
examinado pelos pretendentes em qualquer hora
; do dia : para negociarse na praca da Indepen-
i dencia n. 10.
Machinas para algodo
Vende-se urna machinado 18 serras e 2 moto-
i res para 2 e 4 cavallos, um americano e outro in-
: glez, para mover duas ou mais machinas de algo-
' dao, cylindros de padaria e de moer mandioca, e
outras quaespuer machinas para agricultura; ven-
de-se por um prego mdico e muito mais barato
que em outra qualquer parte para liquidar : a ver
e tratar na fabrica da travessa do Carioca n. 2,
caes do Ramos. ________
fr)lha de Flandres,
Vende-se em caixas, em porg3o e a retalho da
nWhor-marea um X, mais ralo do que em ou-
rua Ira qualquer parife : na fabrica da travessa do Ca-
3501 rioca D- 2, caes do liamos.
Attencao.
Collarinhos de papel a 240 rs.
Ditos de papel e linho a 400 rs.
Na loja do Barateiro, roa do Crespo n. 1.
Hymno dos vomlarios
Achando-se imjiresso <> hymno composte
pelo Sr. commendaJor Antonio Joaquim do
Mello, est venda na oIRcina de encader-
nador n 15 defronte de S. Francisco, na
ra do Imperador, a 2$.______________
Vende-so um cavallo rugo muilo bem de
carro : na ra larga do Rosario n. 20.
Vende-se (a exceliente propriedade da
Imperial n. 164, freguezia de S. Jas, tendo
palmos de frente e mais de 1,200 de fundo, no
centro do qual ha urna grande casa terrea de pe-
bjns coramodos^e alguns pjn10> pnho? majs pjB|,0i niUtopnho,
"Ha para vender
arvoredes de frocto, precisando metade
de algum aterro : o Sr. capitalista que fizer esta
acquisigo tem, alera do preJio, terreno para' edi-
ficar um grande numero de casas, j cora frente
para a referida ra, j era outras que passam por
dentro da mejma propriedade, que por ter embar-
que .offerece a inmensa vanlagem de facilitara
concluso dos materiaes, que sero despejados era
cima das obras: quera a pretender dirija-se ao
mencionado predie, ou rna do Rrum n. 57.
Lou^a.
Vende-se barato para acabar
pratos brancos e cora beira azul
mado n. 14.
pinito, lili da Praia. heje, ra Nova
de Santa Rita n. 17.
78910 e 11 pollegedas de largura
De 10 a 35 palmos de comprido, cousa
muito boa e barata, e com todas as gros-
suras : cheguem ra Nova de Santa Rita
n. 17, serrara de Jos F Coelho.
.Attenco.
urna porcao de \ Loureiro Santos & C, acabara de receber da En-
na ra do Quei- ropa pelo vapor, um lindo sortimento de enfeites
pretos, proprios para a quaresma, enfeites anda
nao vistos em Pernambuco, pelo prego de o, &,
___| l~_ l nao vistos em l'ernambuco, peio prego oc o#,
MaaapO lOeS aVO riO(IOS 10, 12 e 20, bem como grosdenaples preto, rao-
Finos cora 24 jardas a pega por 55330, algodo reanl">> caPasde grosdenaples, esonthambarques
muito largo com 24 jardas a pega por6>, cheguem
a elles antes que se acabem, visto avaria ser mui-
to diminuta : na loja da ra da Madre de Dos n.
16, defronte da guarda da alfandega. tambera ha
chitas francezas escuras e finas a 240 rs. o covdo
que se est acabando, vestidos para ~ ^^Tf/Z^S!';.11^0.?'
1 r da urna 2 salas, 2 quartos, cozmha fora, quintal e
SCnhOraS, cacimba, acabados ha pouco, muito bem construi-
Cortes de la indiana para vestido fazenda de das, e por prego commodo: na travessa da ra
gosto a 4800 o corte : so na ra do Queimado n. I Augusta perto do gazometro : a tratar com Mancel
43 e 4o, esquina que volta para a Congregagao. i Firmino Ferreira, na ra da Concordio n. 73.
do mesmo ; tudo por preeos mdicos: roa do
Crespo n. 14, junto a loja de long.__________
Vende-se duas labernas junto ao becco dos
Portos n. 2 e 59, a prato ou dinheiro : quem pre-
tender dirija-se ra da Cadeia do Recife n. 16 :
tambem se faz qualquer negocio cora pessoa que
tenha habilitagoes para este negocio, dando fiador
sua conducta.
f


JMfet? rMWfrac* t tWMtf lu^bliJUiWK*
*.
PIULAS
ft M All.
AS*pl$,,vgeraes sae a-
das a todos os usos de un
US' fcaVias, pois sa
ente innocentes, eea
ilhares de pessoas con-
fisaafn coa gralidio que (oran
curadas por ellas de molestias
severas e perigosas;nao ha
Agua florida e tnico orien-
tal de Kemp.
Continaa-se a vender eiA poroso e a retalho :
na ra 4o Queimado, faja d'agui*branca n 8.
Ctromacomo
A agota tranca, na rna do Queimado o. 8, acaba
de recebar um novo sortimenio de caixinhas com
chromacouio para Ungir cabello?, e bem assim
frascos com hydroealletrichina, agua para desea-
um S caso em que naja suspe- grasar os dt09f coloncomo para lustrar os ditos,
tas d mais leve resultado inju- e onychromanlina para limpar as nnhas. Essa
riOSO por seu USO. i >"""> cujoeffelto rpido e (fflcaz, est bcm co-
Pnhlirnmni anni alonn* dos Dnecida e preciada para todos quanlos della tem
ruDtcamos aqu aigUOS aos Bsado eoS(,oedeBOvoa iiuizerem apreciar, po-
attestados que temos de curas dem, assim como aquelles, dingir-sc n-unids de
notaveis feiUS ltimamente. d,nne'ro* roa do Queimado, luja d'aguia branca
Um caso notavei de T>" rti fi u '
% .* ^ ,.,,. rpele tomas para rosas
Afecc* romea do ligado. Acade (.hetar |im a lfA ^^ ^^ na
Illm. SR- rna do Queimado n. 8, um bello sortimento de pa-
Juiz de Fra, 17 de fevereire de 1864. pe de cores para rosas, dito verde para folhas, e
Tendo feito USO das Diluas catharticas dl, tambera Terde e mu Ono para cobrir o ara-
de Ayer, que rae fez favor de dar um vi- fig como folhas de P*> e denudadas
dro, tendo tirado um resultado nao espera- Asr)n^fp hnip^ nnrn ,,,#, jn -
do ; padecendo ha mais de doze annos en- A*Pas ae oaieiapara vettllqs
fermidades do ligado e baco, com o use ** Da raa do QDelmad. W *W"
das pilulas posso lhe assegurar que esto Superiores nena< tl'nrn inaLp-
bom, pois tendo desapparecide um grande JFCT'rw penas a ac ingie-
engorgitamento que soffria, muitas dores Z(18 e francezas
sobre a regie do figado e costas, dores de Aaguiabrancaalmdo grande sortimento de
cabeca, inchaco do ventre, nao podendo Pen*s d'aC 1a constantemente tem, cabade
receber raais outro de superior qualidade e dos
mmm
o
4
o
Q
DE
AZEVEDO FLORES
Raa da t>deia do Hecifr, esquina da Madre de Dos,
Prestem attencao ao discurso do Balao.
Neste estabelecimento todos os freguezes encontrarlo igualdade de direilos o
deitar-me seno do lado direito, isso mes- afamadosfa'bdcantes PerrSTc.,qaassimcomoaas aSrado Que fazemosa0ric0 fazemos a0 Pobre> ao menos empenhamos todos os exforcos
mo procurando posicao para ter SOCegO, lio- verdadeiras blco de langa n. 134 e outras de pon- "
je me acho vre d'esse padecimentO ; come t> donrada, continuando porm a vndelas por
por aqu ainda as nao haja, eu como tenhe Dre50S "nmodos, com taatoque ocomprador com-1
pstp nrnniin niift A rlp rasa lhe rntrn man. Pare?a munido de dinheiro : na ra do Queimado
este prop io que o ae casa, me rogo man- roja da aguia branca n 8 on(1e Umbm achar ge.
dar-me alguns Vidros, e O CUStO elle lhe sa- ha a renda pastas para papis.
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que Uve occasiSo de experimentar;
em um ataque de guellas que leve urna
preta que com elle curei, faco uso. d'elles
cas tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por. isso que peco para grossas.
i aguia branca na tua do
Queimado n. 8, recebeu :
Bonitos e graudos aljofares de cores para voltas.
Pulseiras de ditos de ignaes e agradareis cores.
ao nosso alcance para agradarmos em geral.
Os nossos precos sao os. mais modjeos como sejam:
Chitas largas escuras muito soffriveis a 280, 300 e 320 rs.
Ditas largas e finas padroes novos de 400 a 500 rs
Ditas largas preclaras a 500 rs. s na loja do Balo.
Cambraias de cores com quadros, fazenda nova, a 560 rs. a vara.
dem lisas lapadas e transparente de todos os precos.
Madapolao de 8$ a peca que em outras lojas se vende por 90.
Temos lambem muitos outros madapoloes de diversos precos, assim como te-
RENTE
DO
A
da
PASTILHAS
OIGESTIYAsIlfflBBl
hbBB
DE WASMAN
mandaralguns frasquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenhe
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gumas pessoas, ia d i ,mt e g e
resultado ; sou btdooroieandeoda
De V s. attensgPs.ar
. FbANCISCO FERREArERAlt
Rheumatismo e ataques hemorrhoidaes.
Illm. Su.
Ouro-Preto, 30 de marco de 8G4.
Posso certificar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois j
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
que j havia soffrdo ha annos) e soffrendo
tambera de ataques hemorrhoidaes, e de j,'&*^?ZU^i^
um OUVldO, pois que ale ja pouco OUVia, e uun pelas celebridades medicaes de Paris,
acompanhado de urna dr no queixo, con- '
sullei a um dos nossos mdicos, e esle me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinbo das mes-
mas pilulas e por minha conta principiei a
toma-las, e sem as finalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : perianto sao para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado;
isto em abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obrigado,
O. brigadeiro
JoAo RonRiGES Fe oe Carvalho.
voias pretasmaiores e menores todas de cornos' mos madapoloes francezes de i 4 e 160 a peca, inclusive urna qualidade espocial para saias
de senhora a 500 rs. a vara.
Gambraia para forro de vestidos.
Laa preta para luto, e de todas as mais cores.
Laas com o assento escaro e flores matizadas fazenda muito moderna e fina qna-
Pulceiras pretas tanibem de contas.
Outras de differentes qualidades e goslos.
Brincos de aljofares de cores e dourados.
Fi velas d'aco grandes e pequeas com cinto pre-1... ,
to e de madreperola. lid de.
Outras grandes de diflerentcs qualidades e re-
dondas com pedras.
Bonitos leqoes de Jmadreperola redondos e de
outra forma.
Dito de .'ndalo Interinos e corred$os.
Capellas brancas para meninas.
niarrhm e a (!-
ac* produElda*
pelas rluhorarora
di-r.clno.a doa ali-
mento*.
Gaslrile.
Ouro-Preto, 29 de marro de 1864.
Atiesto que tendo feito uso, aconselhado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
Londres, Vienna, etc., cm todas as incommodi-
dades em as quaes a digestio difficil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossivel: eis o melbor
remedio para cnrl as
Gastralgias.
lUnpcpsIas.
Embararos (strless.
A sastrlte.
As alTeeces orgni-
cas do estomago.
Em todas as molestias empregSo-se a miude as
aguas alcalinas, especialmente o agua de Vichy,
e igualmente aspa$tilhas de Vichy. Esse meio i t
efficaz quando se trate de dispepsias de curia du-
racSo, mas o prolongado uso das aguas epastilhas
de Vichy, tem grandes inconvenientes, por quanto
os alcalinos empobrecem o sangue e isso de tal
mancira que lhes arreblhao a parte vivificante,
nutritiva e reparatriz. Com a pepsina, a contrario,
como ella 6 urna substancia orgnica, albuminosa,
transforma-se ao mesmo lempo que se effectua a
transformacao dos alimentos assimilbando-se
como clles e ajudo laobcm como ellos a nutricio
geral. Sua aeco vivifica o sangue e os ergios
de tal sorle que, alh as pessoas que sem soffrer as
affecedes gstricas cima mencionadas sio unica-
Meias pretas para senhora e homem.
dem ras inglezas para homem o melhor que ha de 74 e 86 a duzia.
Camisas de 2>500 que valem 3&, temos moilas outras qualidades de diversos
precos, assim como camisas verdadeiras inglezas e muito finas a 5)5 ou 55$ a duzia.
Camisas de meia muito finas de 20# e 25> a duzia.
Collarinhos de papel de cores e braDeos assim como collariohos de linho ingle-
zes a 500 rs.
Temos um completo sortimento de grvalas pretas e de cores.
Ceroulas francezas muito boas a L600.
Ceroulas de linho com duas costuras superiores e temos um completo sortimen-
to de roupa feita de casemiras edebrins.
Camisas de flanella de cores a 3#500, 4,5500 e 6#.
Baloes de arcos a 34 e 350 a duzia as de panno e de arcos para meninos de 25
3 3^500.
Chapos de sol superiores com i6 asteas a 120.
Casemiras do ultimo gosto para se fazer calca e collete.
Vestidos a Mara l'ia a 180 e sao matisados.
Ha muitas outras fazendas assim como grosdenaplesemoreantique.
Lencos brancos j abanhados.
dem finos para rap.
Cortes de la a 50500 com 15 covados.
Chales para as senhoras trazerem por casa a 30 e 40 cada um.
Brim branco a 10300, 1,500, 20 e 2,5500
Hramante de urna largura para lences e toalhas.
Brirn de Hamburgo fino e grosso.
Alpaka preta e branca.
Brim pardo.
Casemira e panno preto fino, tudo isto por prego baratissimo na loja do
liquei perfeilamente bom de urna gaslrile menle fracas ou d'un> temperamento um pouco ^tf*
que soffria e que privava-me de andar aper- dibl1'e necflsil0 substancial alimento para for- ; tf
lado, hoie felizmente nada sinto. F ^T^"^***1*" **> Wi
lado, hoje felizmente nada sinlo.
Augusto Gollatino de Mello.
ig(
I sitia de Wasinan, um poderoso meio para alwo
chegar.
Falla de apetite.
Ouro-Preto, 24 de feveretro de 1864.
SendO CU affectado do figado ha muitOS I koa prepaacao a pepsina que ri'ella entra jaz
annos, e ltimamente SOffri falta de apetite, I alterada. Seremos ao abrigo dcste inconveniente
hoje d0U gracas a Deus por adiar-me Sao I x?n.do compradoras que as pastilhas tenhio
Aviso importante. 0 successo das pastilhas
pepsina de Wasman diu causa a se fazercm fal-
sificaces e imitaces d'esse producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falta d'uma
e perfeito com o uso das pilulas catharticas
do Dr. Ayer.
Antonio Bento Vieira.
as iniciaos B. P. e saio da pharmaciaChevrior.
Depsito geral em Paris, pharmacia Ghcvrier!
1, Eaubourg-Montmartre, e em- todas as boas
pbarmacias de Franca e doi
Franca e dos paizes estrangeiro.
Constiparn, dores de cabca.
Ouro-Preto, 28 de margo de 18C4.
Atiesto que achando-me atacado de urna
forte constipacao que trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri horrivel-
mente por espaco de quatro dias; ento/
um amigo aconselhou-me que tomasse pi-
lulas, catharticas do Dr. Ayer: com ellas fi-
quei sao e completamente reslabelecido em
tres dias, de sorte que estou no firme pre-
psito de aconselhar o uso das ditas pilulas
a todas as pessoas que forem aneciadas de
constipaces.
Agostiniio Jos da Silva, negociante de fa-
zendas._____________
lrritaco do estomago.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Attesto e juro, se necessario fr, que. sof-
frendo ha muito teinpo excessiva irritacjto
de estomago, pouco apetite e difficil diges-
tao, d'ella tenho experimentado sensiveis
melhoras depois que tenho feito uso das pi-
lulas catharticas do Dr Ayer.
Antonio Hermogenes Pereira Rosa.
Lombrigas. ,
Ouro-Preto, 28 demarco de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
ram empregadas com grande vantagem por
mim em urna menina de dez annos que
soffria de vermes intestinaes, notando-se
que os symptomas que ento apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
Raymundo" Nonato de S. Thiago, pharma-
ceulico.
-------- \J
Nevralgia.
Urna caria do Illm, Sr. Francisco Al va-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e as costas, tomei urna infini-
dade de remedios sem achar alivio algum.
Dr, angustia, tormento sSo palavras for-
tes,, porm nao exprimem o que tenho sof-
frdo: ltimamente tomei as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restabelecido ; ha tres
dias qo nao smto a mais leve dr no hom-
bro nem aas costas.
Estas pillas acham-se venda as prin-
cipaes boticas t drogaras do imperio, e no
Rio de Janeiro, ;,a Diroita n. 15.
Yende-e eti.pernambuco:
na pharala fraaeeza de
P.mOREH c.
RA NOVA N. v, *
Superiores cortes de moirs preto com barra, o qne ba de melhor gosto em
Cflto Pernambuco.
' (dem de gorgurao prelo adamascado com barra a imperatriz Eugenia.
ldem de gorgurao de seda bordados com barra.
. Superiores moirs pretos e largos 20400, 20600, 30, 30500, 40, 50, 60,
*, 70 e 80 o covado.
m Superior gorgurao de seda preto, a melhor fazenda que ha para vestido.
C]P Sarja preta de seda.
cp? dem preta lies; anhola. /
lifi dem idem lavrada a 20 o covado.
to dem idem lavrada muito superior.
RKB Completo sortimento de grosdenaple preto a 10500, 10800, 20,20500, 30,
5^ 30500, 40, 40500 e 50.
^& Pannos pretos de soperi -r qualidade de 20 a 120 o covado.
Hp Casemira preta de 10600 a 50 o covado.
f- Lindos chales, bournus, algeriennes e retoudes de fil preto.
7 Mantas preles de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de superior qualidade na 1< ja dasColumuas
cf^ na ra do Crespo n. 13 de Antonio Correa de Vasconcelos & C. successores

LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
ao
KESPEIT\\ KL PUBLICO.
apreciacao dos habitantes desta heroica provincia existe no grande aru*?
Uga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhadcs,
que sendo em sua maxmi parte mandados vir directamente do estrang.iro podem ser
vendidos por precos asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e nteressante estabelecimento seja o
primeiro e nico em seu genero, pde-sc porm lnancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cuMprimento das seguintes promessas:
1. Delicadeza no trato.
2. Fidedade no peso.
3.' Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posico social gozam de certo Iratamento, acharao Desta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinhos linissimos manteiga e cli sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condico do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorle faro mensalnienlc urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a m n-
leiga oassucir, etc., etc. de boa qualidade pelo prego que em algumas partes nao p-
dela ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro." que compram para ne-
gociar, devem vir, i elo seu proprio interesse, a esle estabelecimento para se conver.ee-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para lomar a vender existe um sortimento i spe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito de;e agr Jar aos senhore;
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
ii
ingleza e franceza
ALPISTE E PAINCO a 120 rs, a lib a.
AMENDOAS novas a 28o rs. a libra.
AVELES a 240 rs. a libra.
ARROZ de 80 rs, a libra a,..
AME1XAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, etc etc.
AZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a
11
RANHA de porco a 660 rs. a libra, em por-
c3o faz-se abate.
BOLACHINIIAS do beato Antonio a
ROLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISCOITOS ing'ezesem latas de 1,200 rs. a
ROLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
CHOURICAS m ito novas a 800 rs. a libra.! ?,J? do.,t;n0 de 2-000 a
IDEM londrmo.
IDEM suisso a 400 rs. a libra. ,
de 600 f.
MANTEIGA
800 rs.
MACARRO a iOO rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE a 0C0 rs. a lata.
MOSTARDA ingleza a 800 rs. o frasco.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de- diversos fabricantes e
diversos precos.
P
PEIXE em iatas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs! a libra.
PRESUNTO para fiambre.
<* 1
CAFE de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE francez a 800 rs. a libra.
CHAMPAGNE das marcas mais acreditadas 1DEVl Prat0 a 80 rsj a llbra-
a 25,000 rs. o gigo.
CHARUTOS de todas as qualidades, suissos,
araerican s, bahiannos, fluminenses, etc.,
de 1,400 a.10,000 o cento.
CHA IIYSSON de 2,200 a
COPOS 1 sos ladidados de lodos os tama-
itos a
n
DOCES de todas as qualidades.
K
ERVILIIAS seccas e em latas portuquezas e
francezas.
F
FARINHA de araruta verdadeira a 800 rs. a
libra.
FARINHA doMaranhao ou tapioca a
FARELLO de Lisboa a 4 e 5,' 00 rs. a sacca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs.
Ci
libra.
Vende-se uma machina de copiar caria?, I moi-
nho de moer caf, 1 balanca ingleza, latas de gaz,
vasias.herva malte a 160 rs. a libra, velas de.es-
perniocete a 600 e 640, carnauba 440 e 480, pas-
eas a 400 rs., vinho de Lisboa a 320, 400 e 480,1
Figneira 300 e 560, branco 300 e 360, Porto 60
e 720, toucinho de Lisboa a 320 e 400 rs., batatas
a 2,5700 o sro, e 100 s. a libra, arroz superior a
100 rs., caf 1" sorte a 260 e 280, azeiie doce a 360
e 640, cha 2360, dito preto 1}300, sabo massa
superior a 200 e 240, ceblas a 15 o cent, fari-
nha do Maranho, alpista, manteiga, banha de por-
co, e oatros muitos gneros quer em purcoes come
a retalho mais barato do que em ontra malquer
parte, com o dinheiro a vista : na ra Direita n.
"i. armsr.em aitencioso.
MASSA E XAROPE
BE
BERTHE
Ippa e todas as rritacoes
COM CODEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grt'i
do peito.
AVISO
Filsific.ic5es reprehensiveis excitadas pelos
successos do Sarape c da Massa de Berth,
nos obriglo a recordar que esses productos
tao justamente
nomeados nao se
cntrgao senao fm
bocots e em fras-
cos com a nssigna-
lura aqu indicada. *****"(fanrs**upumx
"", ru Saint-Honor, KA pharmacia no
i.Uvhb, c em todas as pharmacias. J
Francisco Jos Germano
RA VOTA X. 9i,
acaba de receber nm lindo e magniOco sortimento
de oculos, lunetos e binculos, do ultimo e mais
apurado posto da Europa.
Deposito geral em Pernamboc rna da
Cruz n.22 em casa de Carn A iiarhoza
Vendetnse duas casas terres de pedr e
cal por preco conmodo, sitas na ra da Paz. fre-
Iguezia dos Afogados tratar c.m Frederico
I Chaves, ra roa da Irrpera'rii o, j9.
Uma familia que se relira vende urna mobilia
! de amarello j usada, trem de cosinha, lou;a de
j almoco e jamar azul, uma mesa de jamar de ama-
I relio ps torniados, mesas pequeas, commodas,
cama de casal e muitos outros objectos o que tudo
j se vender em conta : na ra ^Q" Hires n. 62.
Caluoga flnos e briaiiiiedos
para mcuinos.
Chgaram para a luja de intudezas da rna do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para bnnquedo de meninos romo para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miude?:?.
Fogo, fogo, fogo.
Valdivino da plvora, vende hom fogo do ar,
por preco commodo : no seu armazem de sal, ra
Imperial n. Sil.
MACHINAS DEPATENT
de trabalhar Bao pai*
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAN
Estas machinai
podem descarocar
qualquer especi
de algodao sem
estragar o o
sendo bastant
duas pessoas para
o trabalho; pdf
descarocar unu
arroba de algo-
do em earocf
em 40 minutos
ou 18 arroba*
por dia ou 3 ar-
robas de algod
limpo.
Assim como machinaspara seren movidas poi
auimaes, que descarocm 18 ambas dealgod<
limpo, uor dia; e motores para mover urna, duas,
t-utrjs de-ssas machinas.
Os inesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machina
mencionadas; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver examma-lo, no armi-
zenide algodo, no largo da ponte nova n.47.
Sauuders Brolhers& C.
\'. II, praea do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
DROABIA.
3 iRa', larga da Rosario34
BartholoRicn Francisco dcSouza A C.
Veodem:
Asido actico puro para retratistas.
Esmaltes para ooriyes.
Papel para forrar casas,
iliiamicoesavelludadas.
Tinta b'rancasnperior em lata.
AlvaiadeV?neza, 6no,em pies.
Bixas bamliurgae/as.
Vende-se na ra Nova n. 61.
GOMMA muito nova e^alva a 120 rs. a
GRAO DE BICO a i0 rs. a libra.
GENEBHA de laranja a 9 e 10,300 ra.
CENEBRA de Hollanda m botijas, frascos,
garrafas, ele. ele.
No armazeni de fazendas ba-
ratas de Santos & Coeliio
Raa Jo Queimado n. i9.
Veiule-sc o seguiite:
Lences de panno de linbo
pelo baratissim prec.o de 2^400.
Lences de bramante de linho
de uros.pannoa 3300.
Coberta de chita da India
pelo baratissimo preco de 2S00.
Lencos decambraia brancos
propriospara algibeira, a 2 a duzia.
Pe?as de bretanha de rolo cora 10 varas
propria para saia, a 3800.
Pecas de cambra ia
para forro com 8 1|2 varas a 26( C.
Guardanapos
de linho finos duzia 35300.
Algodo enfestado
com 7 1|2 palmos de largura vara JOC.
Cortes de la
com 15 covados a (&.
Cambraia adamascada
com 20 varas propria para rottinf.de \"'- lljf.
Fil [de linho
liso fino vara 8(0 rs.
Atoalhadoadamascado de algodo
com 8 palmos de largura vara 25200.
Atoalhado adamascado de linr.o
com 8 palmos de largura vara 3200.
r.aazinhas carmefim miudir.i.if
prfpria para vestido de menina, covado 600 rs.
Lazinhas
de cores finas covado 360 rs.
Fazendas para a quaresma.
Grostenaple.moreantlque e rica; capas de gros-
denaple bordadas.
Esteira da India
propria paratorrarsalas.de 4, 0 na'.mos de
largura.por menos preco do que un tu'.r;quI.
quer parte.
Neste armazem de fazendas se encontrar .um
grande sortimento de^roapa feita e por rredida
9
SARAO MASSA a 160 rs. a libra e grande
abate em caixa.
SEVADINHA a 200 rs. a libra e 8 libras se
far grande abalimento.
T
VIMO linto de 300 a.. garrafa.
VINHO tinto em canuda de a,5L0
VINHO branco em caada de 3,500 a
VINHO verde a hf> rs. a caada.
VINHO Bordenx em caixa a 6.(00, 7,(00 c
VINHO de Grave a 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a 1,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as manas e ledos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VINHO tinto, neste genero ha constantemen-
te 20 a 30 pipas ao torno de dive sas
qualidades e diverses preces.
VINAGRE em ancorelas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 40Ors. a garrafa.
VELLAS de.carnauba a i3 e 13,500 re. a
arroba.
da ilavana.
Na ra da Cruz n. i, vende-se charutos de Ha-
vana de diversas qualidades.
-- -^ o -i. O.S"
gSS'g
a.
= 3'o
_y
as i x as
_^ p v. . o. =; s; -. 2
O. v
' s,

~
ps|g
a la?.g-K^
^
o
o srg.
-A
o
B
3

3
|
* ~ 2.
; i 9*
09
r
61
O.
O

a =

o

8
3
O

-
Se
O

c
FARELO
de Lisboa
Vendem-se sarcos coro 90 libras de 'arele, pelo
barato preco de 4*300 : na ra da Madre de Dees
numero 9.
MARA PA
Mara Pa
Hr4*.Pi
AcaLa d chejtar pelo ulfrio vapor tapie? nm
.esplendido sonirrento de euf^'t'* >w rwn ., a Mi-
rla Pia, os quaes pela sua etetanna.e l -v. posto
1 de rada qual o mais bonito nada doixam i iii t< .-.r
send"o prttos, rxos, cor de tiomna e 37iilzii tin
sens preges a 2*300, 3, i, 6, 8* e U$ ; na.
loja do novo ri a! ra do Queimado n. 16.
LEGTVELi
.'AI


4
felro tMSferlt 4r f
AURORA BRILHAKTE
ILT0RI8 MttKMIRIRGICO
GNDES AR.HAZE3S
DE

MOLHADOSf
J^'UZ
VINHOS

Largo da SantaJi
n. 84, es-^
f| juina, da ra do
Ss)bo. ,^
i' uorj propietario
ror.a Brilianle. continua a ler o mesmo sonimeato de gneros de primeira qualidade.
A se^umie tabella sirvira' a todos de base para ajusto di comas aos portadores.
.Nennuin arraazem vender' mais barato e melhores do que a Aurora Brilhaote, ja'
peto granie smimonto que tem, ja' mesmo porque seu dono %6 deseja tirar diminuto lu-
<-. <|uantoehegu? para accumular as despezas do estabelen ment por isso deixe se a-
Jitar, o prsprietario ha de fazer toda a diligencia, adra de servir bem os seus cons-
Largo da Sants .
Cruz n. 84, es-|^ }
quina da roa dol
especiaes |sebo.
i multo acreditado arraazc-m de muihados denominado Au-
do
taates fra^uezes.
Lvu a 7JS00.
'Diii grandes cora peixe em postasintelras,
mais i,: 12 lualidades, a 1001)0, 10280 e
D tas j:n )Stras, excellente petisco para fri-
giliira, a 720 rs.
ti< eora ervtlhas novas, ensopadas, a 720 rs.
com f.ivas, a 6.0 rs.
'.);!!
tOiUs r.om ameitas a 1J200, 15300 e 35500.
.Ditas com marmelada do afamado fabricante
Abren, a 7< rs.
Ditas com massade tomate, a 500 rs.
tascara figos de comadre, novos, a 15500,
tQilascora bolachinha de soda muito novas, a
! 1100.
'' --"->"nbiscoitinbos inglezesde muitasqua-
ltlaJjs, a 15400.
Chocolate.
iitiohajS com ameitas afeitadas proprias
para mimo a 15200,2(0J e 3200.
*h KOiaie superior muito aovo* a libra de
BIOS 15000.
i ( icarro.ialhariam eal ;tria amirella, alibra
i 400 rs.
Dito lito dita branca, a libra a iOJ.rs.
J lisas booi estrelinha, pevide, e ouiras mas-
- is, i caita 35'))).
> "-i- l^'i am libras a 640 rs.
}<-: libra a 3(50 rs. \
v i linba liara sopa alibra, a 240 rs.
: i. < ecas, a libras 160 rs.
1 ic iscadas, a libra a 200 rs.
f Mi) i mano nova, a libra a 280 rs.
' -i'm de aramia verdadeira, a libra a
ii <.
\.r>' I/ Miranho, em sacco, a arroba a
'.',,)) -a libra a 80 rs.
t. i f i la un a Java, a arroba a 35*00 e a'll-
i-i.i 109, rs.
l' 11 i .1 Lisboa a 93500 a arroba e a 320
i i.'bre.
> 11 '' santos, a arroba 75000 e a libra a
'. < I r.
l > > ii 125 ceblas grandes, s ItfiHO.
;'li franceza, caita com 2 duzias a
- ilt).
ii mostarda proparadaem vinagre,
. i r-.
n inservas inglezas e franelas, a
otJ e 809 rs.
ditos com sal refinado fino, a 640 e a 500 rs.
Dito? son a verdadeira genebra de laranja, a
i. I 10.
Oit j- t.i 2 garrafas de ilollanda verdadeira,a
849 rs.
Brtijas om dita propria para negocio, a
Vil rs.
"v;iloes c>m 2 gafos com dita, a 65-
Vinbo verde superior.
A caada a 35000 e a garrafa a 400 rs.. i
nomina. ',
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se j
engommar, a arroba a 35000 e a libra
120 rs. i
Sabao massa, a libra a 200,240 e 280 rs.
arioha.
Saccas^randescorafarinhade Goianna mui-1
to nova, a 55000.
Caf.
Caf lo Rio muito superior, a arroba a 85,<
85500 e 95000.
Cha.
Ch.toraos nesles gneros o melhor possivel,
hyson. a libra a 25600.
Dito pirula a 33000.
Dito uxim a 25700.
Dito hyson muito fino a 25300.
Dito redondo a 25-500.
Dito preto de primeira qualidade a iJoOO.
Dito mais baixo a 25000 e 15600.
.Erva mate.
Excellent cha medicinal, a libra a 240 rs.
Esnermacete.
O masso com 6 vellas do esperraacete a 600, |
640 e 720 rs.
Passas.
Gaitas de 16 a 3 libras de passas novas pro-
prias pan mimos a 45 e 25500.
Nozes.
Notes, a libra 160 rs. e arroba a 45000.
Ilpisla e painco.
Alpista^ painco. a arroba 4J000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Cartas aas para logar, a duzla a 255'K).
Caslanhas.
Cstauha: nova; violas nete vapor, a arr
ba 45000 e a iihfa a 200 rs.
iiiitonas.
Barriscom azif>oas*o*s a 15500
ttanteip.
Manteiga superior, a libra a 15-00.
Dita mais abuso a 15120.
Dita,menoss;i|i-riora 15.
Dita franela non, a libra a 48121.
Dita dita era birris e meios ditos, a li
Dita para tempero a 400 rs.
Queijos.
Queiios novos violos naste vapor a 25800 e-
350OO. '
Ditos londrioos muito novos,
15000.
Papel.
1 Servsja b marca* a 500 rs. a garraa, e a 1 ^ a| pa,ua,i0, a resma a45300. .
* .Itia a 6-J000. Hito dito zb de linho, a resma a 45500. i
'VmlM nquel deSt,,bal a garrafa a 15- ,, U|a e pauUdo, a resma d
irrasqiinho verdadeiro,frascos a 80C rs.e "'^.-nn I
a duzia 205000, e a garrafa a
; a 15100.
l Cnamoagae,
25)00.
1 \i reflnalo portugaei e francez, a garrafa
1 a 15W3.
f.aita de vin'w Bordiaut muito superior, a
} 78 85.95 e 105 a eaits.
\ Ktts a ''ii dito brano. a 73 a caita.
1 Dita*, .-va dito lagrima do Douro verdadeiro,
'Ditas con duque do Porto verdadeiro, a
i'i.i- .-.om chamisso superior, a 145.
*Di tas com Porto velho eoutras muitas mar-
{Vinhido Porto da pipa,a jarrafaa 640, 720
e 800 rs. s .aftA
,Dito de Lisboa muito bom.aeanada a 35200,
35500 e 43, e a garrafa a 500 e 560 rs.
'Dito da Figueira, das seguintes marcas (M
,J A. A.) (I. L. G.) (O. M.) a caada a
> yfeoO, e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
? qaa ) est engarrafado e lacrado com o
. rotulo do armaiera.
Wcos de marcas mais desconhecidas, a cana-
i da a 33500 e 45000, e a garrafa a 480e
520 rs. .
Vinho branco fino, agarrafa a 640rs.
}Dito de caj muito superior
300
a garrafa a
.500.
Dito d.'m^^Jlho,bom a
e !50.
Vinho Madeira.
Garrafa= rom o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 15500 e 25000.
Temperos.
Folhas doloaro, pimenta do reino, cominho'
e cravo. i libra a 400 rs.
Velas de carnauba,
assos com 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amcndoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a f5,i00
e peqaenos a 640 rs.
lijlos de limpar.
Tijoles d? arear facas a 140 rs.
Grata.
Duzias de boiSes de grata n. 97 a 25000, *\
de latas a 15000, e os boioos a 240 rs. ca-|
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melbores fabricantes da
Baha por diversos presos, caixai e meia
caitas.
r E ?ramle quantidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
N. 11Roa do QueiinadpN. 11
Superiores cortes de sela preta com lindas barras.-
Saoerior seda fa^onn o que ha de melhor e mais gosto.
Moreantiqne preto muito bonito a 25800, 35, 35500 e 45 o covado.
Completo sortimento de grosdenapla preto de muitas qualidades.
Pannos pretos e casemiras de mottas qualidades.
Bournns, chales e los de renda pretos superiores.
Superiores pelisses esoutembarquas de seda para s:nhoras.
Bournus de la para senhoras a 125.
Chapeos e chapelinas de palba de Italia para senhoras.
Cortas de la de barras de 145 a 223 de muito gosto
K multas outras tazendas de superior qualidade na loja de Augusto Freerico dos
Santos Porto sonde tambern se vendem as melhores e mais baratas
Esteiras da India para forrar salas.
S. 11Roa do Queimado X. 41
:,'?:
Camas de ferro
. 11 --se grande sortimento' destas camas na
raa X >va n. 33 ; na mesma loja vndese grandes
unnoes de ferro forrados de porcelana tenilo
ilms azas e tarapo de ferro, recommendamse a
i precisar.
CEBLAS
Xo arraazem da vinvr Paula Lopes, defronto do)
mbar jne ua escadinha, vendem-se ceblas as me-
Ikores do mercado, em caita e cento, o mais bo-
rato possivel.
DR HBDRO DE ATX4HYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PAHTKIHO K tPBRADOR.
3 Ra da Oloria, casa do Fundao 3
0 Dr. Lobo Mostoso d consultas gratuitas aos pobres todos os das das 7 s 1
horas da manliaa, e das 6 e meia s S horas da noite, excepcao dos das santificados
Pharmacia especial homeopathica.
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubosavalsos, assim como tinturas de varias dymnamisa?5es e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 420000
de 24 tubosgrandes. 18*000
de 36 tubosgrandes. 24*000
de 48 tubosgrandes. 300000
0
NEM COROAS NEM MITRAS

QR1MI1E
1RHAZEM
DE
de60 tubosgrandes.
350000
Prepara-so qualquercarteira conforme o pedido que se fizer, e com os remed"
[ae se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 10000.
Sendo para cima de \1, custaro s precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LIVRON.
RIJA DO IMPKIDOR M. 46H
I Junto a sebrado en qoe mora eSr. Osbrie,
Daarte Almeida i C, receberam de ua propria curca n ra-
da o mais lindo e rarlado sortimento de molhados, ptc|tic
da p reaente sstacio.
Ma^as brancas
para sopa a melhor que se pede dtffiar
Manteiga ingleza
da safra novavinda no ultimo vapor a l.ooo
rs. alibra eem barril a 8oo rs.
Hiatels;a franceza
pa safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
t 5fO]rs.
Amendoas
<*ufeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
avariado.
Frascez barrica 5000-------
l'crtland dem 8S0O
Era p'rfcito astado:
Francez barrica 10006
Portland idem 12000
Xo armazera de Tasso IrmSos cies do Apollo.
A mellior obra da liomeopathia, o Manual de Medicina Homeopathicodo Dr. Jahr .
ions grandes volumes com diccionario............ 200000 'em frascos de vidro com 3 libras liquido a
Medicina domestica do Dr. Bering,........... 100000 20400, muito propios para mimos,
Repertorio lo r. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina ........... 30000
Os remedios deste estabeleciraento sao por demais conhecidos e dispensam portan-
to de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
dadeiros,energicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro asaucar deleit, otaveis >ela sua boa conservaco, tinturados mais acreditados
estabelecimentos europeos, a maisexacta e aecurada preparaejo, e portanto a maior ener-
ga i certeza em seuseffeitos.
Cam de sade para escravos.
Recebe-seascravos para tratar de rualqner enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operado, para o que o annunciantejulga-spsuficientemente habilitado.
Otratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa a mais de quatreannos, ha muitas pessoas de cujo conceit se nao
pe dsvidar, que podara ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20000 por dia durante 60dias e^'ahiem diante 10500.
As operares ser3o previamente ajustadas, se n5o se quizerem sujeitar aos pre^of
azoaveis laecostomi pedir o annunciante.
Laboratorio eaolo^ico e cliimico de F. P. Lebeuf e C
ra Montmartre, 31, em Pars.
Fabrica em Argenten!!, prs Pars (Franca).
B0MF.CAC40EFABMCAC0
Dus vinhos, aguardeales e licores.
VIXHOS.Imitacao dos vinhos de todas as
qnalidades.Ettraeto de Medc, dose para 230
litros, 1 f. 23,le Bordeas, 2 f., de Pomard, 3
f.,de Lisboa,i f., de Cataln, 2 f.,de Porto,
Xerez, Muscatel, Malaga, dose para 25 ou 30 li-
tros, 4 f.
Substancia para fabricar com o alcol e agua
os vinhos cima e todos os outros. A dose para
500 litros, 50 f.
CLACIFICACO.-Ps inglezes, pos dos vinhos
da Hespanha, da Franca, etc. A libra para 300
Htros. 5 f.
COLORACO.Purpirigine para colorear os
vinhos brancos e vinhos claros. As duas lihras
AGUARDEXTE3.Essencia de cognac para dar
as aguardentes ordinarias o sabor e o aroma de
cojtnac. A garrafa para 100 litros, 5 f..
KIRSCH EABIXTIIO.-Essencia de kirsch e
de absintho, para os fazer com alcool agua. A
garrafa para 100 litros, 5 f.
LICORES.Extractos para fabricar se todos os
licores conhecidos sem fogo oem alambique, (in-
dicarse os que se deseja.) A dose para 20 ou 25
4itros, 3 f.
PERFUMES para fabricar-se os licores finos ou
commnnsa dose par 20 ou 25 litros, 1 f. 25.
TODOS os outros productos para o trabalho dos
vinhos, agurdenles, licores, vinagres, etc., sao
fabricados de encommenda.
UTENCILIOS de laboratorio e de chimica.
nossos
0art5es
com bolos francezesa 500 rs. cadaum.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 10300.
Chocolates
de todas asqualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dosmelhoresfabricantes a 800 rs., tambem
temjs velhos para 500 rs.
Qiieijos flameng'os
chegados neste ultimo vapor a 206oo.
QueIJos
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
tueljo
londrinoo mais fresco que se pede esperar
macarro, talharim e aleiria i4(tu.
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas ir arcas acre
ditadas a 500 rs. a garrafa.
lden de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, *
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores f?l ri
cantes da cidade do Porto a 10 e l!:u
a garrafa e de 100 a 120 a caiiJ at r a
cas so as seguintes: Chaaisso F. 4 M., Nctar ou vinho dos Itues
lagrimas do Douro e outros muito:.
Latas
com 10 libras de banha a 40(fO.
Bolachinha ingleza
i a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 204CO.
Nozes
as mais novas do mercado a 12Cr* .4 bra
'Cervejas
dos melhores fabricantesfe de todas as n a;
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
e de excellante marcea 800 rs. a libra Charutos Thom Pinto,. Reis e outros en
para 500 litros, 16 f.
Alguns de nossos agentes teodo falsificado e miado nossis preparares, e engaado
fregnezes.devo-s exigir sobre as rolnas e rtulos as inlclaes F. V. L. Pari,
0 mulo de osar-so das rparae6esaeka-8eindicado no rotulo.
As encommendas devera ser acompanhada* goruma letra sobre Pars ou qnalquer outra cida-
Franca. ou ijaraniidas por urna casa -ntivi li.Dirigir-se aesSrs. Lebeuf & C. chimicos, ra
mirtro, n. 31, em I'.irK otta sui fabrica nm Uenleml, prs Pars.
ii oitic.i franeza, ra do Imperador n. 38.
r.UMe.4 m chpeos de sol
sendo inteiro e a 900 rs, aretalho.
Conservas iii^lezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o fmco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Oka uxim
o melbor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
30 a 20600.
kdem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hyss&n
o mais aromtico que teai viudo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarro, talharim e aleiria a
iSOrs. alibra.
COGVJkC
o muito afamado cognacPal Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas quaida-
des'a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
alraaco, greve, peso e de outras muitas qua-
dades de 2,200,8 4,500 a resma dome-
Inor.
\ 93 Una .\'va esquina da C'amhoa do C armo e ra do Papel de botiea
A 'ire.tor'n lesse estabelecimento o mais! importante queexjste neste gecero! ^^FApki^00 3 resma'
s provincias do norte do imperio, querendo que o publico desta provincia goze das; azul pardo para emhr ih h
/o
10 %
15
70
vantagens que proporciona i fabricado em grande escala e directa relacjio com as mais
importantes fabricas da Ruropa, faz sciente que resolveu-se a vender anda mais barato
do que docostume como demonstra a seguinte tabella :
Descont em duzia.
Chapeos de sol de panno a 20000........ 20
arraacao de baleta a 20500
b de seda armigao deago in^lez do 20 pollegadas
40, de 2i 50, de 28 50500 e de 28 60 -. .
Chapeos de sol inglezes a balao 12 vrelas, cabos muito ricos e
seda superior de 21 pollegadas 80, de 26 90, e de 28 100.
dem idem a balao de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas 110, de 26120, e de 28 130......
Alm de muitas outras pialidades de chapeos de sol que existem na mesma casa
como sejam dealpaka, ditos debrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos efeitios, os quaes sao t5o vantajososcomoosannunciados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, cutilaria fina e ar-.
mas de caga, os quaes vendem-se ?ualmente ei_ porcSo e a retalho, notando porm
que o comprador por atacado ter sempre um descont razovel, afim de poder reta-
Ihar pelo preco qoe o estabelecimento retalha. '
N. B. Os objectos comprados em menos de urna duzia sero considerados como
a retalho.
l,4oo a 2,2oo
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da Ira
a 80 rs. a libra, e 20800 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de i.*e 2. sorte do Rio de Janeiro a 9$:
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a lib
Garrafors
com 4 l!i garrafas com vinagre a 10OCOii
o garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de HCC-
a caixa.
IDEM
em frasqueiras de Hollanda a 508CO ce
12 frascos.
. GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 'f o
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groz>
e 2o rs. cada caixinha,
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.cco a rix.
com urna duzia e a l,ooo a garran.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, cr b o se-
jam Abreu e outros muitos 'a 6cc n.
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o n.
a libra.
15 e/o
15 0;
ADMIRAVEL PECHINCHA
CIIAIEIS DE KD11DA PRETO
a 10^000 cada um,
cassas organdya de eores a 8 r. o covado.
A' raa d Crespa numero 17,
LOJA DE
Jos Gomes Villar.
GOMMA NOVA.
Em paneiros muito aiva a 4,ooo rs. a arroba e 16o rs. libra e compran- ras
do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
Fio e algodo da Baha.
VaBef-e no esenptorio de Antonio Lali de Oli-
veira Aev-:.'o 4 C, ra da Crai n. 1.
^
PECfiMIH SEtt IGU4
i
m
Madapoloo muito fino com pequen* toque de avaria, por preco que admira : na loja
das columnas na ra do Crespo n. 13, d Antonio Corma de Vasconcellos & C. y
ti. a resma."
Oorinthias
^S1"^" mUt0 Q0Tas P^P^ias para
podim a 8oo rs. a libra.
Fumo
Vinagre
FSdeamumaCOrelaSde 9 CaDadas a 15'000 rs'
Cebollas
"XIIiTiSE***7'000 rs-a caxa
e l.ooo rs. o molho.
Alpisfca o Painco
CEBLAS
m mXrV t?? TCent0 na roade QM>
?n a n rDa emperador a. 40 elar-
go do Qarmo n. 9
Gft-W DE BICO
muito novo a 30400a arroba e 140 rs a li-
bra na ra doQuoimrdo n. 7, na do
arador nioe,argodG'armad90
QSJSUO SfJLSSO |V
Os proprietario do
JS.
ARROZ
Maranho, Java e India, a loo rs.' a lili a
de 3,00o, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas narras a f(<
a libra e em caixa ter abatin ti u .
, VELAS
He carnauba em aixas de amia a t,U < v
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em ca.xas de 2 arrobas a 50 a caixa e C( rs.
a libra.
Passis muilo novas
em quartos einteiros a 20 o quato e'(IU>
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial qe se pede de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o P<
t.~..i ****** em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, siria e
outros muitos a 640 rs. a lata 8 J
a fino i J**** 4* ease* d 30>b
a 600 e!0 ocaixSe.
. GOMMA MUITO KOVA
em paneiros de I e 2 arrobas a UlCtf a ar-
rmab?nel\rS- alibra na rodo ce"-
d^o7'ndO,,l,per,do"-40e1^
BOLACHINHAS
em latas dedefferentes qualidades a |co
a lata
QUEIJOS FLAMENCOS
chegadosneste nltimo vapor a mC0 ra rea
0 n. 7, ra do laen
5 Carmo n. 9.
.reguezes eamibos a -^"""""0 "","CUI u v?raaaeiro
Mico fim wrai nnAn9N SS. mc,Pal declaram aos sera
"yssssrstss-'"
DE
DE
J- VIGNES.
i ** ** RA DO IHPRR1DOR M &&
. snoerioridae81 \f** fabrCa *? hoje "%* COHhecidos ^ ,U*aZ elles"temvans af^as que offerecem aos compradores, qnalidS Jfs incnS,
Te!S^ Z.S1 definit'v.amente conquistado sobre todos os qne tem apparecido^iesu pesi" fr-
auaca talnar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ulUmaoonte nw*oramamos mnrt.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica coo na* Sr. Wonde, 4e Rui soc^t
correspondente de J. Vignes, era cuja capital forana sempre premJado-sm tds as pepoes '
^o mesmo estbe'ecimento se acha sempre nm explendido criado sortimento ic msicas do
melhores autores da Europa, assinj como harmnicos e piano'-'"monicos, sendo nido vendido *<
pre?os commodos e razoaveis. -
i'
* ': *
legtvel]


**!*'** 1N-ra*frc .- mrta tt****** Ahrtl ate i&.
9

Admiren,
AatiWHl
Atoirem Bem!!
As pichinchas qn*%*o I'*** a ama-
zem do Pavo, na r*a d* Itoperalrla n. 0 de Ga-
ma & Silva, onda sa tanda lou as fatendas,
tanto de luxo como de prlmjira necessidade por
precos mallo ras'oveis, e coto especialidade as se-
guales, dando-se amostras deixando ftcar penhor,
ou mando-se levar era casa das familias pelos
caixeiros da mesma loja.
Algodiozinhe d Pivie.
Vendem-se pecas de algodozinho marca T, mili-
to largo, proprio para lences e toathas, tendo 24
jardas pelo baralissimo preco de C*a peca ; dito
larga com virite jardas a 5.5, pee hincha por ser
fazenda que se tende era outra qualquer parle
por 105 e 125, isto na loja do Pavo, ra da Ira-
ratriz n. 60 de Gama, A Silva.
ladapel infestad a 40, 40500e >000.
Vendem-se pecas de madapolio enfestado cora
12 jardas pelo baralissimo preco de 4*, 45300 e
3*, ditas sem seren entestados da marcas muito
acreditadas a 75, 85, 95, e 105, ditas, francez
multo encorpado proprios para saias a 480 ris a
vara, isto na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60 de Gama i Silva.
Grande pecbincha.
Chitas a O ris o covado.
Ou 7*600 a peca s o Pavo.
Vendem-se chitas ioglezas de superior qualida-
de, aliangando-se as eOres serem Qtas, com muita
diversidade de padrdes, pelo baratissirao preg de
220 rs. o covado, ou 75600 a peca tendo 38 co-
vados, sendo fazonda esta que sempre se vendeu a
280 rs. o covado eu 10 a peca, chitas largas a
280, 320 e 360 rs, na loja do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60 de Gama 4 Silva.
Caries de chita fraaceza na loja do Pavio.
Vendem-se cortes de chita franceza, cores Qxas
com 10 covados a 35, ditos com 11 covados a
:55300, ditos com 12 evado3 a 35600, ditos de chi-
ta ingleza a 25200, -2*400 e 2600, isto na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Cassas Franceas 390, 320 e 360 na loja do
Pavie.
Vendem-se cassas francezas mnito Anas, de cu-
res linas pelos baratos precos de 300,320 e 360 rs.
o covado, pecas de cambraia com salpicos de cor
tendo 8 l|2 varas a 45, ditas, salpicos brincos a
a 25500 e 35, ditas adamascadas para cortinadas
a 1-3, na loja do Pavo roa da Imperatriz n. 60 de
Gama & Silva.
Corles a Hara Pia.
G'aode pechincba a 55000 e UOOO.
Vendem-se os mals bonitos cortes para vestidos,
sendo de cambraia branca com as barras e enteites
bordados, de cor crox, pelo baralissimo preco
de 35, ditos do mesmo gosto mais sendo de cores,
pelo baralissimo prego de 65 cada nm, valendo
esta fazenda dobrado dinheiro por ser a mais mo-
derna que tem vindo aomercado, isto na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Grande peeMsttha a 8>000.
Vestidos de 15a a Mara Pia.
Vende-se um bonito sorti ment de vestidos de
la cora barras bordadas Mara Pia com as com-
petentes enfeites para o corpo, pelo biratissirao
preco de 85 cada um, pechlncha por ser fazenda
iue sempre se vendeu a 125, e por ter chegado
urna novan grande perca, resolveram-se a fazer
*ste grande abatiment na loja do Pavo, ruada
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Vestidos Broncos.
Vendem-se os mais ricos cortes de vestidas de
cambraia branca primorosamente bordados, pelo
barato prego de 125. 16 e 20} na loja do Pavo,
ra da Imperatriz u. 60 de Gama & Silva.
La saribaldina a 400 ris,
Vendem-se as mais modernas lazinhas transpa-
rentes, cora listriBhas mladinhas, pelo baralissimo
prego de 400 rs. o cavado, ditas enfestadas, cor de
havana, cora lislras differentes, sendo das mais rao-
d^nas e muito encorpadas a 300 rs. o covado : na
foja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva.
Ciran.de pcchtneha, vestidos a
Acaba de chegar um bonilo sortimento dos mais
ndos vestidos transparentes, muito proprios para
passeios e bailes, por serem de primorosos dse-
nhos, sendo lodos os padroes tecidos e nao pinta-
dos, e vendem-se pelo baratissimo prego de 35300,
< en do fazenda que val muito mais dinheiro: isto na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Lazinhas a 40 ris.
Vendem-se as mais modernas lazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos, tanto de quadri-
uhos como de listras, com as cores muito bonitas,
pelo baratissimo prego de 240 rs. o covado -, ditas
cora palminhas de seda, padroes muito benitos, a
320 rs. : s na loja. dj Pavo, ra da Imperatriz
?. 60, de Gama & Silva.
Fazendas pretas.
Vende-se gronsdenaples preto a 1280, 15600,
15800 e 25 at 45, superior raeurantiquepreto a
35, setim da China, nova fazenda foda de la, pro-
pria para luto, com 6 palmos de largura, a 300,
360, 600 e 800 rs. o covado, e outras murtis fa-
zendas proprus para luto : na loja do Pavo, ra
da Imperatriz n. 60, d Gama & Silva.
Orosdenaples de cor a IttOO.
Vende-se superior grosdenaples cor de caf, pro-
prio para vestido, sendo muito encorpado, a 15600
o covado : na loja do PavSo, ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Casemiras a 1$600.
Vendem-se casemiras garibaldinas de quadn-
nhos e litas, proprias para calcas, palitos e coletos,
pelo barato prego de 15600 o covado, assira como
caigas, palitos e coleles j feitos das raesmas : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz o. 60, de Gama &
1


AO PUBLICO
em o fuer rmtra*
glmenio se entregara
importe do genero que
5o agradar.
ARMAZEM
Atteucio,
fazendas pretas para a qaareMM ptr
par aratissiVM aree, aa loja e ar-
mazn da Arara, raa da laperairiz
d. ot.
Lourengo Pereira Mendes Guimares.
O propnewrlo deste estabereetmeato retirase
para a Europa a tratar de sua saade, porm antes
de retirar-se pretende fazer urna liquidago de ba-
baratisslmo prego' para fechar comas ; agora fre-
gaezes vende-se grosdenaples preto muito bom
para vestidos, a 15600, 25 e 25300, dito de 5 pal-
mos de largo, a 35 : na ra da Imperatriz loja da
Arara n. 36.
Meurantique preto a 9$.
Vende-se meurantique preto para vestido a 35 o,
covado, grosdenaple muito largo e encorpado a 35,'
25300, 25 e 15600 o covado, alpaca prel* para.
vestidos e palitos a 500,680, 700 e 800 rs. o cova-
?\SariVe la para voslids caigas e palitos a
540 e 800 rs. o covado, la preta para vestidos a
0*0 rs., borabazina preta para vestidos a 15280 o
covado : roa da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Ricos vestidos a Maria Pia a 12)5.
Vendem-se ricos vestidos a Mara Pia a 105,
"> ,4*v|6*: ruada Imperatriz loja da Arara
a. 56.
Arara vende pecas de paoniBbo a 50 e de
madapolao a 4*.
Vendem-se pegas de panninho muito fino de 12 .
jardas a 35, vendem-se pegas de madapolo infes- pois serao Uto bem servidos como se
lado a 45 e 45300, vendem-se pegas de madapolo' vitra r?r1e
de 24 jardas'Dora a 65, 75, 75500, 85, 95, 105 *
125, vendem-se pegas de algodosinho a 55, 65,
75, e 85 : raa da Imperatriz n. 36.
Arara vende os bales a 20500.
Vendem-se baloas de arcos de todos os lmannos
a 25300, 35, 355OO e45: ra da Imperatriz
n. 36.
Lazinhas da Arara a 320rs. covado.
Vendem-se lazinhas para vestidos de senhoras
^ meninas a 320, 400 e 500 rs., ditas lizas de to-
las as cores a 400, 500 e 560 rs. o covado. cassas
finas para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o covado :
ra da Imperatriz n. 56.
Cbitas da Arara a 240 rs. o covado.
Vendem-se chitas de cores flxas a 240 e 280 rs.
0 covado, ditas francezas finas a 320, 360, 400 e
500, preclara para vestidos a 500 e 560 rs. o cova-
do : ra da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Liquidado de soutambaques e lazinhas a
_ 70, 80 e 100.
vendem-se soutambaqnes de lazinhas para se-
nhoras a 75, 85, dita-de alpaca branca a 105, ditas
muito finas de grosdenaple preto a 205, 255 e 305,
capas pretas de grosdenaple fino a 205, 255 e 305,
manteletes pretos de grosdenaple a 205 e 225, go-
linhas para senhora a 240, 320 e 500 rs., mangui-
tos com gola a 15, camizinhas para senhora, 25,
e J, ditas muito finas bordadas a 45500 : na loja
lo barateiro da Boa-Vista ra da Imperatriz loja
da Arara n. 56.
Cortes de ditas finas a 20400.
, yeadem-se cortes de ditas com 10 covados por
-0, ditos de dita franceza a 35200, cortes de
cassa franceza fina com 11 covados, por 35, ven-
S? p2^s dB cambraia branca lisa a 35500,
45300, 55500, 65 e 85 : ra da Imperatriz n. 56.
LiquidacSo de roupasfeitas palitos a 20.
Veadem-se palitos de bnm de cor a 25, 2*of0 e
35, jaquetoes de brim pardo a 35 e 35500, palitos
de casimira bem feito a 85, 65, 75,85 e 105, di-
tos de panno preto bom a 65 e 105, ditos sobreca-
sacos de casimira de cor e preta e de panno a 125,
145,165 e 205, caiga de brim deci a 25 e 25300,
ditas, brancas de linho a 35500 e 45, ditas de ca-
simira de cor 45,65 e 85, pretas a 55, 65 e 85,
col tetes de casimira de cor e preto, de brim de cor
a 15300, brancos a 25-e -iOoiO, ceronlas fetas a
1*280, ditas linas a 15600 e 25, camisas france-
zas a 25 e 25500, ditas inglezas de pregas largas a
15, da linho a 35 e 35500, colerinhos econmicos
1 640 rs.a dazia, ditos de linho a 500 rs, um : na
ra da Imperatriz loja da Araja u. 56.
Arara vende as cobertas a 20.
Vendem-se cobertas de chita finas a 25 e 25500,
ditas de damasco a 45 : raa da Imperatriz n, 56.
E na Arara que -e venie cortes de casimira
preta a 30.
Vendem-se cortes de casimira preta para calca a
35, 35500, 45500, 65 e 85, ditos de cor a 35,
i5w0 e 6J : rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende panno preto a 20.
Vende-se panno^preto para caiga e palito a 25,
35, 2j>500, 45, 45500 e 65 o covado, casimira pre-
ta tina a 25, 25300 e 35 o covado e outras muitas
fazendas para liquidar : na loja e armazem do
Arara, roa da Imperatriz n. 56.
PHOPR 10 PAR v SENHORA.
Vende-se um excellente cavallomuito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
chera do Paulino, rua de Santo Amaro.
ATTENCAO
a preeoa da seguate
tabella para todos, po-
dendo assim servir de na-
ve para o ajaste de eontas
eom os portadores:
MERCANTIL
, Viibo do Porto anperior em caixa de daz ^
tem para vaoder Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do di C, no seu esenptorio rua da Cruz n. i.
RUA DA CADMA DO REOPE N. 53
(Logo passando reo do Concelcao)
PARA BEM D TODOS.
AVISO.
Actu-se fgida a oterava Deluna, de D. Anoa
Rosa deMoura, residente no termo de Catuaiu,
cabra escura, de idade de 35 a 40 ann*-. levun
vestido de chiu escura fina de rama>.cns c chale
branco de la, bastante ladina, aliuia rta.-ular e
secca do corpo, nsa cabello pasteado, 1. naru
afilado, dentes limados,, ps e nios ni!;.:--, e
de presumir que te acha homisiai.'a no I ^-iro da
Boa-Visla ou uo lugar da Torre dcsta iii.-it/vi ce
tem parentesi : roga-sea poliria a mu \ p'rthfii-
so e aos capitacs de campo para agarraren na
conduzindo-a a travesa de Carioca n. ~ iose
Augusto de Araujo, que esl autorisado a sratili-
cjir ppii-rosampnie.
Silva.
Grande sortimento de roum feita.
Vende-se na loja do Pavao um grande sortimen-
to de ronpas feitas, constando de palitos de panno
preto, sobrecasacos, ditos saceos, ditos de casemi-
ra, saceos e sobrecasacos, ditos de brim branco e
de cores, ditos de casineta, caigas de casemira pre-
ta de todas as qualidades, ditas de cor, ditas de
brim de linho branco e de todas as cores, coletes
de brim, casemiras, setim. gorgario, etc., etc., to
das estas obras vendem-se por prego mais barato
do que em outra qualqoer parte : na loja do Pa-
vo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chuls e manteletes de renda
Vendem-se os mais ricis e mals modernos cha-
les e manteletes de renda, ebegados pelo ultimo va-
por da Europa, por prego muito razoavel : na loja
do Pavao, raa da Impera'triz n. 60, de Gama &
Silva.
Soutembarques de cor
Vendem-se os mais moderaos soutembarques de
cor, ricamente enfeilados, e por barato prego : na
loja do Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama A
Silva.
Capas pretas e soulenibarqucs,
Vendem-se as mais modernas capas pretas lisas
e bordadas, os mals bonitos soutembarques pretos e
manteletes, todo da seda preta e o que ha de mais
gosto no mercado, por precos muito em conta :
na loja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Enfeites para cabeca.
Vendem-se os mais lindos enfeites para cabega,
a 35, 45, 35 e 65, os melhores baloes eronolinas:
na loja do Pavao, rua da Imperatriz o. c
Cokc do gaz.
Pitch do gaz.
Al entra0 do gaz.
Coke tonelladas rs. . 100000
Pitch ..... 800000
400
0 coke reconhecidamente 0 carvao mais econo-
mico, torna-se por isso recommendavel, bem co-
mo pelo asseio qne se nota as coziohas aonde
elle usado. Pitch e alca'trao, alm das applicagoes
diversas a que se prestam, como para callafetar
erabarcagoes, alcatroar madeiras, etc., teem este a
propriedade de preservar do cupim, formigas, etc.
E' entregar na fabrica do gaz ou mandado por em
qualquer ponto da cidade, segundo a vontade do
comprador.
00.
PECHINCH4
Cortes de ea9ewtri eom platas de mofo a l#
cada corte, para calcas, ditos limpoa a 5860 o
corte : na rua do Qneimado ns. te 45, na aiqni-
na qne volu para a Congrgaeo. casa amarella.
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exotteas, alie
cortnbm pderwaaaate, eom a agua de Flo-
rida a torca, a belleza e a conservacao dos cabal-
los.
Em Pars casa de Guilaur n. 112 ros de Rechi-
nen e 21 bonlevard Montmartre.
Todos os frascos nao tendo intacto e ciare, e Un-
cir prateado da casa, repatado falso.
Deposito raa do Imperador pnarmacia n. 38.
Muita atienen.
Ka nova loja de fazendas e ronpas fei-
tas naeionaes na na da Imperatriz
n. 72, de Guimaracs k Irmo.
Acaba de chegar a este novo cstabelecimento
um grande sortimento de soutembarques de cores
pelo barato prego de 35, 65, 7 e 85, ditos pretos
de grosdenaple de 195, 205 e 23): isto na rua
da linpera|riz n 72. loja de Guimares Si Irmo
njfendetnsa, chitas muite finas sendo de cores fi-
xas a 240 r, ditas largas fraccezas a 260, 280,
320, 367 e 400 rs., ditas percales, finas a 480 e
300 rs. : isto na roa da Imperatriz n. 72, loja de
Guimares & Irmo.
Grande sortimento de cortes de chitas a 25-300
e 25400, ditas finas a 35 e 25200 : na roa da Im-
peratriz n. 72, loja de Guimares & Irmo.
Vendem-se madapolOes finos a 45800, 55, 65,
75 a 85, dito muito fino a 95 e 105, dito franeez
enfestado a 45,45300 e 55: na rua da Imperatriz
n. "2, loja de Guimares & Irmo.
ROOPAS PEITAS.
Vendem-se paletots de alpaca a 35, 35300 45
e 35, ditas de casemira a 55, 65, 7f, 85 a 100,
caigas de brim de todas asqualidades a 15,15800,
25 e 25300, brim pardo a 25. 25300 e 35, ditas
de casemira a 35300, 45, 45500, 35, 65 a 75 :
isto na loja de Guimares & Irmo, na rua da Im-
peratriz n. 72.___________________________
Na rua da Cruz n. 38, em casa de MH's Rat-
teau & C, vende-se :
Cha.
Oleo de linhaca. \
Folbas de Plandre. /
Silins e silhSes inglezes. y
Cerveja Aspinall. '
Dita Bass.
Dita John Jeffres di C.
Um piano com pouco uso._________________
Carta chorogrftphiea
DO
THEATRO DA GUERRA.
Acba-se exposta venda, as lojas abaixo men-
cionad is, a carta ehorographica do theatro da guer-
ra nos Estados do Sul da America Meridional, con-
tendo as plantas do Paysand, e do bloqueio e cer-
co de Montevideo. Ella torna-se recommeodavel
nao s pela lacun qne velo preencher, como pelo
esmero do trabalho lythographico.
Vende-se pela mdica qoantia de UOOO as livra-
rias dos Srs. Nogueira, roa do Crespo; e da Sr.
Cardoso Ayras, nadaCadeiado Recife, assim como
oas lojas da ExposfgSo de Londres e na Ivtbogra-
ptiia do Sr. Carlas, a mesma raa n. 52, e Da loja
do Sr. Cardozo de Almelda, roa da Cruz.
Minteiga ingleza especiateente escclhida a
l.ooo e 800 rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha ysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem bysson muito superior em latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,000
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de t e 2 li-
bras a l.Goors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 800 rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chourics e paios a 800 rs. a-libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,000 rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 800 rs. a libra.
dem prat0ir8oo rs. a libra, einleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
no mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezasj preparadas
em latas hermticamente lacradas a 6io.
Feij5o verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,5oo
rs. aduria.
dem idem para vinho a 24rs., e 2,4oo rs.
a dizia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,ooo e l,2oors. a libra.
Espermacete superior a 600 c 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 800, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Rordeaux das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,000 a caixa e6lo e 7oo ris agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conta certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,800
e (14o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,ooo e I l.ooors. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superior a 24o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranh3o de 1* qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba,
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,4oo a ar-
roba.
Paincoe alpista a 14o rs. a libra e4,oooa
arroba.
Massade tomates de superior qualidade a 6 lo
rs. a lata de urna libra e56o rs. a reta-
lho.
RIVAL
Sem segundo,
Rua do Queimado, n. 49 e 55. E' para admirar.
Carretis de linha com 150 jardas...... 60
com 200 jardas de Alexandre de
tugio oa puvoarau e Pj-milas de Miranda
desta provincia o esciavo triclo, de mne M;.-
ihens, cujos signaes sao os sfguinies : tttawra n-
ta, 22 anuos de idade, corpo regular, rfls i(m-
prido e principiando a barbar, tu jicts. orelbas
inlei- pequeas-, It-m ledos os denles eso |'d>i:-.. runa
a protecc3o e preferencia na com- re^ular>olhos lden'. cabellos btm iapiptedo.s
quando nao possam v^poaerio mandar seus portadores, ainda que estes seiam doiuvi nrai-ns Pnas nm tamo tinas, ps mpidos e itten, e
viessem pessoalmente/havendo para com estes toda recommendatao, afim de nlirnJv2n^miLadmo^n,ul,0,hD''ldJe- ffs"BS,*J*,,*.,e-5rlta
1 homisiado uo lugar dent-niinado Pedias I rairea?,
otde ja fci visto, to teimo de Mnri, > 11 Alag
Senhores e senhoras, o aceio que presidio aos arranjo deste novo estabelecimento, e mais que tudo a promptidao e
reza com que ser3o tratados, convida a urna visita ao mesmo, certos de que sem davida me darao -
pra dos generes que prec:sarem, e quando nao possam vij\ poderlo
que
a li-
Aletria, macarrao e talliarim a 4oo rs.
bra e 6,000 a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs. a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em anGoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Vinho em pipa: Porto, Figueira e Lisboa a
32o, 4oo e 5oo rs. a garrafa, e emeaaada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinhobranco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e eu cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinhobranco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,000 e 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainhade Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
ra Secca, Malvazia fina 316,000,15,000,
12,ooo e 10iOeoacaMaeomiduziae9oo,
1,000 e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade al 6,000
a duziae l,5oo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a >4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Rolachinhas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Rolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartees com bolo francezmuilo propriospa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooors.
Passas de carnada a 8,000 a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. alibra.
Amendoas de casca mole a" 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Rolachinha d'agua e sal, da fabrica deJoo
de Rrito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,5oors.
Ameixas francezas em frasco de vidro com
lampa do mesmo, a l$5oo.
Ameixas franc zas em caixinbas de diversos
tamanhes com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a l,4oo, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanhol ou portuguez
a 9oo rs. a garrafa e 10:000 a caixa.
Batatas muito novasa 80 rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libras.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,000 a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
a 800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
Lentilhas francezas, excellente legume para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Marrasquino de Zara propriamente dito a
l# a garrafae 1 l.ooo a duzia.
Palitos de dente a 14o rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro com tamna
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 0C0 e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,000 e 6,5oo a du-
zia.
Cevadinha de Franca muito nova, a2oors.
Charutos do aflamado fabrcame JosFurta-
do de Simas, dasseguinles qualidades:
fcxposicao Normal de Havana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,000, 4,5oo, 5,ooo,
6,000 e 7,000 a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
ndilas de Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5co
3,ooo a caixa.
o gnac inglez das melhores marcas, a 800 e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,oco a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Maue.exwllente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a 1,80o o cento e 1,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs.
libra e 8,5oo a arroba.
Banba de porco refinada a 65o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
seirtementetem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 2oo rs. -a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e 1,5c o o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,ooo cada urna.
Ruibos, excellenle peixe portuguez, era
barris pequeos ou a retalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Rivasem ancoretas grandes de
.8 garrafas por 600 e8oors. a garrafa.
Azeitonas porluguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancoreta.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5ooa garrafa, e
24,ooo e 26,eoo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a i2o rs.
a libra.
Figosem sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a resma.
Ralaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, per diversos precos.
Amendoas confeitadas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 800
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,oqo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 rs. a caada
e640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 000 rs. a
garrafa.
Ditos
12 a 60
Dito dito de 60 a 200..................
Novellos de linha grandes com 400 jar-
das .................................
dem idem brancos e de ers de 100
jard.s ...............................
Livros para assento de roupa lavada...
Cordo branco para esparliibo (vara)
Varas de franja branca larga..........
Pares de boles de punho todos decores
Tinteiros de barro com tinta...........
Tesouras para costuras finase unhas
Ditas para costuras com toque d'avaria
Caixas com 100 envelopes das melhores
qualidades...........................
Ditas com 20 eadernos, rapel paulado e
liso...................................
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
lho)..............................
Meladas de linha frouxa para bordar..
Pares de sapaios de tranca........
Massos com superiores grampas para
senhora.............9,...........
Fraseos de macaga perola muito snerior
Ditos de verdadeiro oleo de babosa a
400 rs. e......................v
Ditos e garrafinbas de agua de Colonia
muitp Ona.......................
Pegas de fitas elsticas para vestidos a
melhor qualidade..................
Parea de ligas para senhora as melho-
res...............................
Frascos de aeua dentifrice. muito sope-
tn...........................:.
Caixas com 4 papis de agulbas a balo
a Victoria........................
Libras de lia sendo de todas as cores...
Bonecos vestidos e tambera de choro...
Caixas com superiores obreias........
Ditas de linha de gaz com 30 novellos..
Eofladeiras de fita para espartilhos.....
Carretis de linha de cores com 100 Jar-
das .............................
Pegas de cordo imperial___........
Resmas de superior papel almago a___
Duzias de superiores meias cruas para
tornera a 3*200 e.................
Duiias de superiores meias para senho-
ras a.............................
Sabonetas de familia mnito finos a 1*0 e
Meias garrafas de tinta a.............
Car tirtias da don trina a melhor qualida-
de a..............................
Caivetes de cabo de marflm de superior *~
qualidade........................ 1J800
Yara de oordio branco de borracha... *^
Vende-se a taberna da roa dos AecmguiHbes
n. SO : a tratar na mesma.
120
100
80
30
100
20
160
120
100
400
200
640
600
20
20
1*300
30
200
500
400
340
320
800
200
6C
40
20
10
2*500
3*600
200
310.
ROTICA E DROGARA
Bartholomeu Francisco deSonzaC.
3 iRua larga do Rosario34
Vendem:
PilulusHolloway.
PiluiasdoDr. Laville.
Pilulas do Dr. Alian.
Pilulas do Pobre-homem.
Pilulas americanas.
Pilulasvegelaes.
Pilalasvegetaes assucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol.
Remedios do Dr.Chable.
Blexir de Pepsina de Grimanlt.
Vinho de Salsaparrilha deCh Albert."
Injecgao Feaugas.
Agua dentifleade Desirabode.
Papelchimico, para talhos.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromatice de Raspail.
Pos anti-epileticos deBrest.
RobL'AITecleur.
Jarope do Bosque.
Ungento Holloway.
Pechincla h ^auja de faieias
roupa feita nacional, raa da Impe-
ratriz n. 72.
Pe chincha a 240 rs. o covado de chita.
Vendem-se chitas de c&res flxas a 240,280 rs. o
covado, ditas francezas largas a 300, 320, 360, *00
e 440 rs. o covado : pegas de madapolo *oa o*,
7*, 8*, 9*.e 10*; pecas de algodo a 5, 9#79
e 8* : raa da Imperatriz a. 72.
Roupa feita nacional.
Vendera-se patitos de cazemira preta e de cores
a 3*, 6*. 8* e 10*, ditos sobrecazacos a 12, 14
etO*. Palitos de brim de c8r a2*800,3*63*800
rs., nalgas de cazemira preta a tf, 7 e 8, ditas
de oazemira de cor a 50, 6* 7, a Si ; colele* de
cazemira decrese pretos e ditos de brim a 1*800,
e 10800'rs.,; 'alcas de brim de eflr a **, 2*500 :
rna da Imperatriz n. 72. .
SeataabarqM de efees T#, 8* 10*.
Vendem-se outambarqne de lia e seda para se-
nhoras a 7#, 8* e 10*; ditos de grosdenaple pre-
to a 20* e 25*; capas pretas a 20 e 25*; vesti-
dos de lia a MariaPia a 12*. 14* e 16* : rna da
Imperatriz n. 72.
Caries de cazemira preta a 3.
Vendem-se-rtes de cazemira preta para caiga
a 3*, 3*800, 5*6* e 6*. ditos de cazemira de
cor a 3*,4*S, e 7*. ditos de brim de cores a
1*600, a 2*, ditos de chitas finas a 2*400 e 3*200,
ditos de cassas franceza a 3* : rna da Imperatriz
loja do barateiro n. 72.
Farello
em saceos grandes eom dons
qoaesquer a 4*800 ; o raa
30, taberna da esquina.
tamanhos de ontres
larga do Rosario
RIVAL
SEM SEGUNDO
Na rua do Queimado n. 49 e do lojas de miude-
zas de Jos di Azevedo Maia e Silva continua a
vender tudo por pregos mais barato do que em
ontra qualquer parte, quem quizer ver o que ba
! bom e barato venba a loja do Rival.
Duzias de phospbros de seguranga a ... 120
Francos com essencia de Sndalo muilo
superior.......................... 1000
Escovas de roopa muito superiores a... 200
Latas eom superiores banha........... 200
Frascos de vidro com superior banha... 240
Enfeites do melhor gosto que tem vindo. 2*300
Garrafas d'agua de Florida, verdadeira. Ijf280
Pnlceiras do-melhor gosto e modernas. 5fj0
Volta para pescogo do melhor gosto.... 540
Baratos para voltarete, finas a 200 e.. 2 0
Varas de franja branca de linha que
tem muita serventa................. 060
Dazia de pennas d'ago muito superiores 060
Frascos de oleo Bboza muito Anos..... 200
Taieres para meninos a melhor quali-
dade.............................. 240
Dazia de colheres de metal muito finas
para sopa...........,............... 2*400
Dazia de colheres de metal multo finas
tra cha.:...................... 1*300
Grasas de botoes de osso para caiga... 200
Grosas de botoes madreperuia para ca-|
miza.............................. 300
Grosas de botoes de tonga prataados
maito finos...................... 200
Carias de alflaetes francezes mnito su-
periores .......................... 100
Caixas de eolebetes francezes a 40 ris
Dazia___........................ 360
Golinhas para senhora a melhor quali-
dade............................. 200
Duzias de lapes differentes qualidade a
240.......:....................., 400
Qaadernos de papel de peso mnito fino. 030
Resma do mesmo papel............. 2*000
Dazia de facca e garfo mnito boas----- 2*400
Capachos compridos e redondos mnito
bons............................. 500
Ditos para sof...................... 2*000
Pares de suspensorio muito bons e para
acabar........................... f 106
Essencia oriental para tirar nodoas de
roupa............................ 300
Pecas de fita de laa para vestido com 10
varas a.......................... 600
Vara* de babados do Porto multo supe-
riores a 100, 120 e................ 160
Llwes oora bonitas e finas estampas. v. 330
*:
a pessoa qne oaiprthfiidtr eehliegVi ; Sr! A'a-
noel Joaqun Duarie Guimaies, m. MaetiO ; ao
Sr. Antonio de Moura Rolit, nesib cidade, roa
do Queimado n. 31; cu ao Sr. Jw es Fanu s ;?
va Junicr, Da rccrida povoacao de Panella-. -ra
penero.'amenle gralifcVada.
Aviso
Fugio boje, depols de ler viudo fe tima 1 suca,
o escravo ruculo SalumiLf, que Iota un tudo
nesla cidade, onde liaballava Ce. caiinrein e 1-
roceiro : rega-se as aulondadts rilicisc tua
captura.-cu a qualqnrr pessoa'de o 'evar a tt a -s-
treita do Rosario n. 23, semneo anear, trde -eiao
graiiOcados. Previae-se de ningotni o a sob as ponas da le.
Berife 22 de abril de 1863.
- rugi uo I'uitu de bal 11.1,;: no da 17 co 101-
reDte, o escravo Juf, de idade de 12 a ti nrt?,
crm os signaes egtinles: cilios ti 1 n 1 li u (;.
nariz chalo, meio aberislbado, Uviio ramiM ?
madapolo,caiga de Lrim paido.e rhicode |a-
Iha de carnauba : qutmo pegar leve-o a 1 aa do
Queimaoon. 44 cu no sillo da Joiiifaiaia un
Nossa Senhora do a seu Sr. Mainel Jm.jao
Canejo. que se recempensar.
Esla fgido detde o dia 10 de marco |ioi-
mo pirrado um mulato de neme Ai.tonic". isciive
de Custodio de Oliveira C, ncr.dor ce fifiif.o
Salgado, fregutzia de GoitLr.a, o (ual lm ts it-
guinles signaes : estatura laija, iiiafp '4 ,.(.'
pouco maisou DTenos, ponra baib, toalla ;sli.:.
bem fallante, e pode pactar lor furo, demur)-
se ter ido para o serio : a p**H a que o \ \ \r-
hender pode diiipirse ao rntsnc ergenlio, u n.
Renfe, ma ta Madre de Dos n. 7, o qual ft!;.
generosamente grafilicado.__________
Na r.oite do da 9 do correcto mez defitfpa-
recen da casa n. 48, na travessa da rua da Cotiroi-
dia, una mulaliDha captiva de Lone Fiaurisra,
com os signaes eguinles : an.arella, pe (. n 1 a-
dos, cabello corlado meio esloquiado, levou >'-n-
do de chita j usado e can isa de n-adapolae, itdi-
j muito sujo, de idade 10 unos; julga-so le .-("o
sedozida de casa em razao de, ter vindo de 1; ..u
ha dous mozes, pouco mais ou n oros, e dSq .-.! t r
roa alguma : roga-se > autoridades roliciais a
apprehensiio da dita mulalinha, e lvala a rasa
cima mencionada.
A os copts de corupv
Desappareceu no dia 21 do coiniti, r: ,.-;: e
seu srnhor, o escravu de none Berifdifjc, 1, Ira
escuro, rom idade de 23 annos, leven vt.-ndo ra-
ga de algodo de listia, camisa de al^ocTo da Ier-
ra, e ohapo'o J,;de couro de atas larfa.-,iin llura
regular, cheio do corpo, csljello a esrovlrta
olhos pretos muito vivos, nariz e torra tifohtes,
muito pouc barba no queixo e cm pequene tu-
go, todos os dentes, ps regulares, etc. : i ('f [re-
sumir que seguisse a estrada de Goiacra j < r ter
vindo da cidade de Souza, provincia da Parabifca,
ha 13 dias, e foi comprado ao Sr. Ion' nttnic
Borges daquelia cidade : roga-se porlaiito sos se-
nhores capitaes de campo a apprt liersin 0 rtie--
ridoescravo, e levarem-no a rua do In pelador n.
83, segundo andar, que se gratificar con re*.
r*|
i* iicnc.
No dia i de^aneiro do acnode 1864, fugio do en-
geDlio Conceigao, comarca de Poc-d'Alho. o escra
vo Galdino, perleneente ao abaixo asslgnado, com
os signaes seguintes : idade 26 annos, pardo, claro,
corpo, figura e altura regulares, cabellos unios ca-
rapinhados, olhos pardos, sobranceras e palpebras
salientes, tem em cada braco um sino dt Salomau,
sendo um delles mal feito, junto a este una rru,
tem na cabega urna cicatriz de urna potceada, e tm
cima de um quarlo urna outra cicatriz do lies po-
legadas, proveniente de pona de pao e queda, tem
sobre as cosas algumas marcas ou ricalrizes de ra-
lbadas ou chicote; um pouco desembarcado quan-
do falla, tem principio de carpina e car'reiro, tora
viola e barbado. Foi soldado do corpo demolida co
Becife, e ievou comsigo a baixa do theor seguate :
Secgo urbana, 21 companhia n. 50, Antonio Carta-
nade Oliveira, filho de Agcstinho 1'erreiia de Bri-
lo, natural de logazeira, cor parda, cabellos caia-
pinhos, olhos pardos, officio nenbum, estado soltel-
ro, com 30 annos de idade, 60 pelegadas de altara,
ao engajar-se. Engajou-se na forma do regala-
ment, em 17 de fevereiro de 1862, por officio do
Exm. Sr. presidente da provincia, dataoo de 8 de
abril do corrente, e publicado ao rerpo em ordem
do dia 1' de maio, tudo em )862 ; leve baixa do
servico por ter dado em seu lugar o paisano Juao
Pedro Ferreira da Bocha. Foi escravo do rapito
Joao de Dos Barros, morador que foi na comarca
do lirejo da Madre de Dos, e hoje moiador na
Campia Grande da Parahyba do Norte, que o ven-
deu em dias do mez de novembro de 1863 ao abai-
xo assignado, pelo eos tu me de andar fgido e a ti-
tule de forro com o nome modado ; pelo qne roga-
se a aliengo das autoridades civis e militares, nao
s desta provincia como das domis do imperio, a
apprebensao do dito escravo, que a titulo de forro,
nao tenha sido recrotado on assentado praga em
alguns dos corpos de Voluntarios da Patria, tam-
bera pede se aos capitaes de campo e pessoas par-
ticulares a mesma apprebensao, e leva-lo ao seu
seBhor no referido engenho Conceican, ou nesla oi:
dada ao capito Mauricio Francisco de tima rua
do Brom n. 56, qne ser gratificado com SCO*.
Jos Maria dos Santos Cavalcami.
Vende-se um escravo fdade 25 anuos insigne
offlelal de carpina e bonita figara : na-.travessa do
Caraaoavt._____________________________
Mirto nevo em saceos grandes: so trapico6
de Canba, a tratar com Tasso Irmaos.
Negro fug>clo
Est fgido desde o dia 27 de fevereiro desta
.anno opreto Joaquim, denage Angola, que foi
escravo do Sr. capito Francisco Joaquim Caval-
eanti Galvao, morador em Mara Farinha JPraia),
o qual vendea-o nesta cidade em dezembro do as-
no passado ao Sr. Manoel Francisco Marques com
armazem de assucar roa de Apollo; levoa o
misa e caiga de algodao braceo, ropresenla ter da
45 a 50 annos de Idade, alto a de grossora rega-
lar, cor fula, cabega comprida, qoelxo. largos,
olhos amortecidos, beigos grossos, sendo o sopo-
rtar nmtanto defeituoso, bastante barba, porm
raspada, finalmente tem ama grande costura entre
ospeitos proveniente de queimadnra, e suppCe-sa
ter-sedirigido para o norte, d'onde veio : grattG-
ca-sea quera o apprenender oa denunciar o coito
em queestiver : oa roa da Cadeia do- Recife no-
mero 82._____________________________u
Fugio em principios do mez de fevereiro do
corrente anno e consta estar acontado nesta cidade
o mnleqne Euzebio, escravo da vinva do Dr. Fer-
nando Affonsode Mello, de 11 annos de idade pou-
co mais on menos, cor preta, secco do corpo, olhos
regulares a afamagados, cabeca am pouco grande
e meia chata, belcos finos, dentes bem alvos, ps
seceos e maRo ladino : rofa-sew tanlo a todas as
autoridades nelJeiaes a eapltawda campo qne oap-
Metoadem elevem-o a roa da Maogueira sobrado
n. 6 40a sarao gratificados,iirotestando-se usar des
meios judiciaes contra qualqner pessoa que e lenba
en sen poder.

ILEGVELl

vx


t
tarl4i de rerMnfcoco urU feUra 1 4e Abril de !*
TTERTRA.
memoria histories acadmica,
apreseuUdafMcregaco dos
lentes d facafffaal de fflrelto
do Kcclfe na sessSo de 13 de
matvo d *, pelo r. An-
tonio de Vasc#aceIlos Menezes
de nriiinmond, lente snibstltu-
so da snesina faculdadc.
(Continuado)
prego d'estes meios, ou destas cooclusoes
praticas tao simples, to sabias, to har-
mnicas, tao realiiaveis e acolhidas pelos
saffragios das nacoes sobre maneira civi-
sadas. M
LXXXIV
, Vestuario dos estudantes'.
Devendo os estudanies das Facilidades de
Direito do imperio, seguir principalmente
alguma das carreiras,advogaciaou magis-
tratura, parece rasoavel, qu desde j se
procure liabitua-los a irazer o vestuario da
sua classe. e accommodado sua posico es-
12 de setembro do anno passado tao brilhan- vem de moscas da exlencSo de quatro le-
te acto de generosidade. guas, e to compacta que impedia o astro do
Tambem o Exra. Sr. Dr. Diogo Pereira dia a deffundir seus raios, o que fazia crr
Forjaz de Sampaio Pimntel, e o finado Dr. Jim eclipse total desse astro, pois fcamos
F. J. Duarte Nazareth, ambos lentes dafa- em a mais perfeita escuridSo por 'espago de
culdade de Direito de Coimbra, offereceram 3 horas; e quando os nossos sabios mais
nossa bibliotheca (pormeu intermedio) as procuravam explicar a causa de semelbante
O banco de Attwood Spooner < C. tinha
sido fundado em 1701 pelo pae do fallecido
Mr. Spooner.
A emissao do banco era Gxada pela lei em
26:323 libras sterlinas.
LXXXl
Garanta para o ensino. Beneficio aos estu- colar, isla e roo, battna e gorra, como se
dmtes e a seus paes
suas recentes e primorosas obras, a sabir
o primeiro as annotacoe do cdigo do com-
mercio portugoez, (a) e o segundo os ele-
mentos do processo civil e criminal, quarta
edigJo.
>?<&-
phenomeno chegou um navio do Equador,
jjrasendtt r/ticia deque o Chemboraco es-
tava era pJena erupgao, sendo as lavas nu-
vens e nuveus de moscas.
Depois de ter lid > esta noticia, corri ao
Por. este acto de puro cavalbeirismo e su- escriptoiio do Jornal e narrei o que comi-
bida considerago daquelles eximios lelos' go se liavia passado.
No dia immediato senti um forte zumbido
e dores de cabega, que me obrigou a man-
dar chamar um medico a quem contei o que
senta; elle eslava admirado de ama dor as-
sim e nao poda saber a causa.
Bis que de repente o meu criado leve urna
I>
usa na universidade de Coimbra, desde tena-' portuguezes, paracom a nossa FaooMade, a
Oulra providencia deljrandeTlear.ee, para Pos immemoriaes, ou outros quaesquer dis- respectiva directora enderecou-lhes a inge-
garantir a morahdade e applicagao tu Jantes das nossas Faciildaa"s, e tranqui- mentos idnticos das principaes captaos da Cordealmente desejo, que da nossa parle
fsar seus paes, que muflas" vezes moram Eur?Pa- sejam sempre, para com os mui destractos
li -hnls, ser sem duvida (e com diminuta Alem disto, o uso desse vestuario trara (collegas daquella destinla Faculdade, guar-
d'speza) estatuir, que o director da Facul- as grandes vantagens dedetinguir os ac- dadas egoaes, seno superiores deferencias' idea que foi muito batida pelo medico, mas
dale, oo m de cada trimestre, remita pelo demicos d'aquelles que o nao forem faz-los\e finezas, e ao mesmo tempo se eslabelea a que ao depois mostrou-lbe at a evidencia
orrek) gratuitamente ( servico publico) conhecidos entre os seus concidadaos para devida reciprocidade de atlengoesmxime que era certa; pois dizia o meu criado que
" talvez algumas moscas tivessem lioado den-
tro da minha cabega na occasio de cura-la ;
o medico, comoj vosdisse, nao se quera
convencer e quando tratvamos sobre isso,
abriu-se em minha cabega umi crtera por
onde eomegaram a sahir os maldicios insec-
tos em bandos que bem podiam eneber um
quarto, e logo cessou-me as dores, com o
que fiquei muito contente, e pedi ao meu
medico que.examinasse bem.afim de naoficar
alguma, e que ao de. os feichasse-me a cr-
tera, o que foi feito visto .nao haver mais ne
nhuma.
Cinco annos, depeis estava j em Hesjia-
nha ; fui convidado para um baile que da-
vm a S. M.
Nesse dia a tarde senti fortes dores de ca-
bega eguaes a que tivera no Per', comtudo
nao quiz fallar ao baile, porquanto liaba si-
do honrado por S. M. para com ella dansar
urna quadrilha,
As djres augmentavam, e quando estava-
, ( servico publico) conhecidos entre os seus concidadaos para 'devida reciprocidade dettengoes-maxime
to familias dos estudantes um boletim im- Poder applicar-se-.hes melhor mspecc5o; por me constar queali se ignora al quaes
presso Vontendo informago das matricu- nivellar o rico e o pobre, que frequentam as os compendios, e o methodo de ensino nes-
las. tos exames que houverem feito, da sua, Facilidades, maniendo entre elles os princi- U faculdade.
,;ss,duidadeeprocedimento,qurnointe ior, P'os de goaldade e fraternidade; causar
nurfra do otabeleci ment, como era se urna consideravel economa; em urna pala-
ptica na Franca: ou alias mande publicar )'" conservara precsa uniformidade entre
LXXXIX
Annaes da faculdade.
A' meu ver, j tempo de se irem cons-
ii'shi'iiaes* essaT'ntas"~ para o que deve IoJas nsjerarcbis acadmicas, como succe- tituindoos annaes das Faculdades do Impe-
de respeilo das dos tribunaes superiores 'rio.; o que pouco poderia costar, colleccio-
acluar a mesrna razo, cm que se baseou a
disposicao dos estatutos para se publicarem
as I illas dos estudantes raensalmciite.
LXXXII
' Ejercicios praticos.
Julgo mui necessario.instar pela adopgio
da providencia lembrada pelo Sr. Dr. Jos
do nosso paiz.
LXXXV
Empregados da Faculdade.
Tendo se verificado que os Srs. Miguel
Jos Teixeira, Joao Cancio Prospero Monta*
aba, Jos Ferreira de Almeida, e o bedel
ri.eod.ro Xavier na sua .Memoria Histrica Manoel Bruno Alves do Couto, continuos des-
iprosentada Faculdade de Direito de S. la Faculdade, nao iinham os diplomas das
Paulo, em 1863, islo de obligar o estu- respectivas nomeacoes, ordenou o governo
danta a fazer na prosenga do respectivo len- imperial, por aviso de d3 de agosto de 1863
te urna dissertagao e urna prelea-ao oral so- bre pontos tirados sorte pela forma ali in- vencimentos ate se raostrarem habilitados
dicada.
com a
ao que
exhibicao dos referidos
elles se deram pressa de
ttulos,
satisfa
LXXXVI
uniendo que assim o estudante poucoa
pouco ir-se-ha habilitando trabaltios de,zer-
nropria lavra, e sem o auxilio estranho, que! ,
recebe para as dissertagoes, que actualmente I L de pnmeira inluigo, que o pe-soal dos
die sao dados, e que traz-llie por conse- empregados subalternos d'esla Faculdade,
guate grande deproveto composlo de dous bedeis, quatro continuos
' Estes exercicios foram lembrados pelo; (um dos quaes trabalha como collaborador
vizconde de Caxoera, not. 4. do cap. 10doa respectiva secretaria;, e um porteiro,
proieeto de estatutos para os cursos juridi-1bem como de dous continuos no collegio das
-,os, que se mandou observar pelo arl. 10 da ^ll?s, torna-se sobremaneira diminuto e n-
ei de 11 de agosto de 1829, e tendem po- feror ao avullado servico, que sobr'elles
Je M de agosto de 182, e tendem po-
derosamente a fazer os alumnos demonstrar
o sen aproveitamento, contrabir o habito de
discusso e redaego, tao indispensavel na
pesa.
E com os roesquinhos vencimentos, que
percebem, nao se pode muito mais exigir.
arreira que se dedicara ; em urna palavra nem e,sPerar doseu zio no desempenho dos
provoca a animagao entr'clles.
12* bem sabido, que o systema inglez re-
geita lodo o ensino theorico de Direito e o
seus deveres.
Secretaria.
secretaria d'esla Faculdade acha-se con-
reduz exclusivamente pratica, tanto assim flada a ,UI" liabl1- honesto, circumspecto e
que Hondean, na sua Memoria sobre o en-', estimavel chefe, o Sr. bacharel Jos Hono-
sino de Direito na llollanda pag. 3 diz ri Bezerra de Menezes, como todos reco-
qae, na Imjlatterraconsegue-seser jUri8-\nhecem* e confessamos sempre, em teste-
amsull somente pela pratica, exercendo nn de rigorosa juslica. e incontestavel
actos itiridicos, debaixo da direceo de a/.^erdade.
gum Magistrado ou adtogado. le?soal Pomm da secretaria e iosuffi-
Londres (accrescenla elle) para ad- cier,le ,ara. veHcer o expediente, principal-
missao na corporaco dos adeogados, em me"^ as pocas dos exames e actos.
lugar dos grdus conferidos pelas nnivemda- LXXXVII
des, ou provas de assiduidade, basta o Dou tarando
candidato haver jamado durante certo nu- Tendo requerido o Sr. bacharel Graciliano
mero de annos. cinco ou seis mezes por de Faula Baptisia o defender theses, resoI-
auno, cm urna especio de tascas ou aker- veu ;i eongregagao em sessao de 14 de ou-
gues confiados a vigilancia los 'e''"-ostubro ultimo, que na de abertura d'esta Fa-
d'essa corporagSo ; de sorte, que ali nao culdade se tomara o seu requermento na
sepergunta, como em Franca, onde estu- devida consideracao.
dasles Direito, mas sim ondt jantustes du- LXXXVIU
rante os vossos trimestres.
O sysioma allemao, pelo contrario, des- Bibliotheca
praza a pratica, para abracar exclusivamente A bibliotheca da Faculdade de Direito
a tbeoria. d'esla cidade s'o' remaneira mesqninha.
Na Franca porm segue-se o msio ter- Aim de estar pessimamente collocada no
:ni. Dahi resulta, que os alumnos das Fa- andar superior do velho pardieiro do colle-
luldadesdo Direito nao tem a grande pra-!go das artes, resentc-se' da falta de muitas
nando-s todas as theses e disserlagoes dos
dontorandos e candidatos aos concursos, os
discursos inauguraes por occasio dos actos
acadmicos solemnes, as provas escriptas e
oraes dos concursos para cadeiras e premios
(tomadas etas por tachygraphos, como j
indiquei), as .Memorias Histricas apresenia-
das s mesmas Faculdades, noticias biogra-
phicas dos lentes e director, emfim a lista
dos lentes em exercicio e jubilados, dos es-
tudantes que frequentaram os diversos cur-
sos e dos empregados, como se pratica em
llollanda.
Dest'arte para o futuro possuirao as Fa-
culdades o seu melhor thesouro na collecco mos na segunda parle da quadrilha, ouviu-
desses
mente
mora.
trabalhos, que dissemraados facil-
se extraviam e perdem-se de me-
(Conlinuar-s-ha).
UM POUCO 0ETUD8.
AVENTURA DE UM HESPA.NHOL.
Charo leitor, vou contar-vos urna aventu-
ra que talvez julgueis impossivel, porque
quando tambem li as Viagens de uliver e
as Aventuras do Baro de Munchkausen,
cheguei a dizer Que grande mentirosos!
se no salo um estampido como de um ca-
nho, e de minha cabega comegou a sabir
urna porco maior de moscas que a da pi i-
meira vez, em tanta quantidade que encheu
o salo de tal modo que viram-se forgados a
pedir soccorro, por quanto j se achavam
muitas pessoas enterradas as moscas, e eu
corri envergonhado para a minha casa, ten-
do a felicidade de n'esse trajelo sahirem to-
das as moscas.
Mandei logo que cheguei em casa chamar
o melhor medico e consullei-o, tendo conta-
do o que me liavia acontecido no Per.
O medico examinou bem a minha cabega
e disse-me que era resultado dos ovos das
nao sei como se possa oceupar a attengao
publica com tantas asneiras !* e si j lestes-1 outras da primeira erupgao, mas que no dia
as, creio que dissestes o mesmo. Em breve, seguinle elle faria urna operago abrindo-me
tica dos adv-ogados inglezes, nem os profun-
dos conhecimentos dos alumnos allemes.
Vejamos porm o que succe le entre nos ;
se] irnos francos para dize-lo.
Entre nos porm pouca tbeoria se esluda,
e anda menos i pratica. Importa, pois que
se lance sobre isso a mais seria attengao,
harmQnisando-s melhor o ensino di theo-
ria com o da pratica, e dandu-se mesmo
e importantes obras jurdicas de primeira
necessidade, para os que se dedicara i essa
carreira.
'A miseria da bibliotheca tal, que n'ella
nao se encontrara as excedentes e immensas
revistas de direito, s gazetas judiciaras
publicadas na Franca, em Portugal e no im-
perio mesmo, os relaiorios dos diversos mi-
nisierios, as memorias histricas das outras
esta maior desenvolvmento e exercicio, do; Faculdades, e at a legislagao brasileira com-
que ora se costuma; porque por meio d'ella pleta, que o governo nem sempre tem re-
principalmente, se poderSoformar Ictos erai-1 remettido, nao obstante mandar destribuir
nentes e consummados. Ususfrequensom--.por todas asreparticoes publicas, autorida-
nium inagistrorum pnecepta superai, dizia des, sem excluso do promotor damaisecn-
Cicero. Plus usus sine doctrina, quain] tral comarca, ao passo que se tem esqueci-
doclriiui sine usu valet, repela Quiotili-
aono.
LXKXIII
Premios.-
As lices dos estudantes e os seus exames
sao individuaes; s pela comparaco se po-
der aquilatar o respectivo merecimenlo:
La dispute, disse Lafontaine, est d'um grand
secour; sans elle on dormirn toujours.
O talento e a inaptidao, o estudo e a ma-
dra-saria nao devem ser nivelados por sim-
ples exames no fim do anno lectivo.
So por meio de premios conferidos, em
virtude de concurso entre os alumnos de to-
dos os annos, como se pratica na Franga,
Blgica, llollanda, Atlematiha e at na corte
do Imperio, para instruego secundara, so-
bre provas escriptas, tiradas sorte d'entre
as materias leccionadas durante o anno es-
telar, que se peder avaliar devidamente
o mereciraento de cada um.
Para nao gravar os cofres pblicos, com a
despeta desses premios bastara, que con-
sslissera na dispensa de urna ou de ambas
as matriculas do anno lectivo, e das des-
pezas do diploma de bacharel; alm deser-
virem para titulo de aptidao para os con-
cursos aos lugares Se substitutos.
Dest'arte poder-se-hia evitar o arbitrio con-
cedido aos lentes, pelos amigos estatutos,
de proporem aquelle alumno que julgarem
digno de premio; e tambem ficaria garan-
tido o vardadeiro merecimento, obrigandt -o
provas publicas e solemnes, o que neces-
sariamente produziria grande emulacao en-
tre os estudantes, urna das mais fortes ala-
vaneas do progresso.
Na Memoria Histrica do Sr. Dr. Jos
Theodoro Xavier, apresentida Faculdade
de Direito de S, Paulo, acha-se bem'com-
pendiado o systema, modo, julgamento e des-
tribuico dos premios; em urna palavra,
tudo quanto tal respeilo de preferencia se
pratica as principaes Faculdades da Euro-
pa, com geral assenso.
A necessidade de elevar os nossos estabe1
decimentos cientficos, ao seu maior esplen-
dor, de aperfeicoar pouco a pouco a organ-1
. sacSo da instruyo publica, e torna-la digna
do nosso paiz, insta cada "vez mais pgty.m-
&n de liberalisar este favor nossa Facul-
uuje.
Isto na verdade incomprehensvel, alm
de niito deploravel I! Sic fala volunt.
Si para o empreslimo da grande obra de
Bbazes a Luiz XI, que'existia na bibl otheca
da' Faculdade de Medicina de Paris, a res-
pectiva congregago exigiuliie a caugo de-
positara de 12 marcos de prati e de 100
escudos de ouro em um vale endossado pelo
ricasso Malingre ; a que o dito re da Fran-
ga se submetten, estou bem persuadito que o
empreslimo da; obras ora existentes na nos-
sa bibliotheca, nao inspirar motivo para
desconfiar da probidade de quem quer que
seja, nem par-a se exigirem tao solidas ga-
rantas.
Comiudo, forcoso confessar, em abono
da verdade, que o Ilustrado bibliotecario
ali permanece como sentinella vigilante e fiel
depositario daquelle pequeo thesouro, que
sua guarda foi confiado ; o que por vezes
tenbo observado, principalmente quando,
como commissario nos exames preparatorios,
frequentei aquelle estabelecimento as horas
vagas de que poda oispor.
Creio que por.proprio crdito desta Facul-
dade urgente prover a bibliotheca daquel-
las e de outras muitas obra?, que [he faltam
e sao indispensavei, nomeando-se para as
indicar urna commssa lirada do seio da
congregago, e remove-la opportunamente
daquella pessima localidade.
De nutro modo, esse estabelecimento nun-
ca podar prestar as grandes vantagens, que
Ihe sao proprias, e eontunura a permanecer
pouco frequentada, para n5o dizer deserta,
ainda mesmo dorante o anno lectivo.
O caibalgo dos livros da bibliotheca acha-
se concluido com esmero e criterio ; traba-
Ino este devido aos auspicios do digno-bi-
bliotecario, segundo me consta.
Este funecionario, anhelando o augmento
e esplendor do estbeleoimento, que lo foi
confiado, acaba de dar um equivoco testemu-
obo de aeus nobres sentimentos, contrbuin-
porm, fui punido por to mu juizo que fi-
zera desses viridicos escriptores, com una
aventura idntica s delles.
Sahi de espanha meu paiz natal fui pas-
sear America e l eslive dous annos, de-
morando.me mais tempo no Per, onde ac-
conteceu-me a aventura que passo a relatar-
vos :
Depois de ter passeado bastante, recolhi-
me casa as 10 horas da noute, e como fi-
zesse muito calor abr as janellas do meu
gabinete, deitei-me n'uma espacosa rede, e
li algumas paginas do nosso Cervantes; de-
pois como j estivesse com bastante somno,
apaguei a minha luze entregueUme aos bra-
cos do Morpheu. Mar vil liosamente re-om-
nava, quando sobresaltado acord com um
immenso pesa que me arrebentou as cordas
da rede (posso afiangar-vos que eram novas,
de fio muito forte e dobradas em oito per-
nas) e deu-me urna tremenda queda, de que
resultou quedrar-me ac ibega.
Ora fazei idea de como nao fiquei.
Abro immediatamente a boca para pedir
soccorro e entra-me por ella como que urna
bola, e umpeso iguala oito arrobas- se mej
a cabega para tirar mais alguns que encon-
trasse e lava-la, como que fiquei muito con-
tente e agradea ao meu medico.
No dia segrate fui chamado ao pago, e
me foi lida a minha sentenga de morte, por
haver tentado contra a vida de S. M.; dan-
do-lhe alm d'isso urna morte vergonhosa,
bem como por ter causado a morie a qua-
renta pessoas qu ficiram asphixiadas entre
as moscas, e por ser eu um feiliceiro.
Nao tinha outro meio de sahir-me de to
grande embarago senao contando a S. M.
tudo quanto se havia passado no Per, e pe-
di-lhe que concedesse-me mandar buscar os
documentos do medico que l me havia tra-
tado e outros mais que podessem justificar-
me, e em assim chamar o medico que rae
tinha tratado na noute do baile: tudo se me
concedeu. !,
Passadas algumas se i anas, tivemos noti-
cia de que o Chimboraco tivera oulra erup-
gao as me mas horas que a minha, de modo
que acho-me sob a inlluencia desse vul-
co.
Nessa mesma occasio recebi os documen-
tos que apresentei S. M. e vendo que con-
carrega sobre os peilos e sobre os bracos defrontava com o que eu dissra, permutou-
modo que rae erabargava a voz e impedia. me a sentenca de morte em desterro para a
me todo e qualquer raovimento. frica, porque nao queria que o seu reino
A primeira idea que me suggeriu foi que soffresse o mesmo que Ih-rculana e Pon-
alguns ladroes se apoderavam de mira e rae pea com a minha tercena erupcSo.
mettiam alguma mordaca, para poderem, E' pois da frica que vos dou noticia des-
furtar a vontade ; porm tanto fiz que al- ta aventura,naqual podeiscrrcomosjct>m-
guns minutos depois tussi com tamanho de-' vosco se desse, oque pesso a Deus que tal
sespero que saltou-me a bola da boca e pude,; nao acontega.
anda que com voz fraca, por causa do peso ______-~-i-r ~-__________
que inha nos peitos, pedir soccorro, ao que
acudiu promptamenle o meu criado. O Operaio italiano conla o seguinte :
Aceza a vela, qual nao foi o meu espanto No da 19, em Poggio della Guardia, nos
e o do meu criado, quando vimos que o tal arrabaldes da Multa Sant'Anaslaoia, desmo-
peso era de moscas que se tinham reunido, ronou-se um monte, desapparecendo com-
sobremim e "erara era tanta abundancia ipletamenle.da superficia da Ierra,
que o meu criado nao podendo dar-lhes Das arvores que se achavam no alto da
vencimento, pedi ao creado do meu visinho; montanha, apenas o cimo d'ellas icou fra
que o ajudasse, o que foi feito por espago de do slo.
urna hora, porque quando urnas iam sahin- O terreno n'este ponto, est como se fosse
do, outras se assemtavam ; por fim viram-se pulverisado.
Julga-se que este phenomeno extraordi-
nario um effeito, ainda que muito remoto,
da erupgao do Etna.
to zangadas que agruparam-se sobre o
meu criado, poi'ms demos por isso qnan-
do o vimos cahir pelo immenso peso, e des-
sa queda resultar licar sem sentidos; i in-
mediatamente mandei o outro criado cha-
mar um medico para tratra-lo edaminba
cabega quebrada.
Em quanto isto se fez, eu nao quiz tocar havia-se espa'lhado'a oo'tidaqne a amiga"ca-
nas moscas temeodo urna nova carga. I sa bancaria >de Attwood Spooner & C. desta
Olhando por acaso dei com urna bola que cidade tinha aberto as suas portas pela ulu-
nao pe^ava menos de arroba e meia, e co- ma vez.
O Times escreve:
Esta larde, um pouco depois das 4 horas
onec ser a que me tinha estado na boca,
porqu achei as moscas envolta n'uma ca-
rnada de cuspo ensanguentado pelo esforco
que fiz em lussir.
Chegon o medico, contei-llie o caso e elle
assim como vos ficou muito admirado, po-
rm logo c nvdnceu-se da verdade e procu-
ramos deita-Ias para fura o que effeituou-se
com mi ito cust e j s 6 horas da manlia,
e creio que ellas sahiram nSo pelo cosso fra-
ba'lho, mas sm porque viram o claro do
dia ; sahiram do gabinete e pozeram-se a
caminbu para ra.
. Tendo-Se concluido este lerrivel trabalho
o medico retiroa-s e efui dormir, o que.
Como de costume tinha-se trabalhado al
hora do encerramento das transaegoes, e,
como sempre acontece para estas especies
de. bancos, nunca liaba viudo a idea de nin-
guem que se podesse suspeitar do banco
Altwjod,
Todava este banco suspende os seus pa-
gamentos, e,quando osjrnaes apparece-
rem arnanba, a .cidade. ficar em um esta-
do de surpreza e de perturbado indescrip-
livel, porque esta tarde este desastre anda
nao con ecido senao de algumas pes-
soas.
Os depsitos elevam-se a 700:000 libras
O Sr. F. remette-nos este artigo:
Oh 1 l, Sr. moco, ebegue aqui.
Vmc, que o Sr. ... que de honlera
publicou uns versos a Ti ?
Sim, senhor; eento?
E enio? e eulao que eu sou o sen-
tinella do parnaso, e nao posso consentir
que sejam d'est'arte | rofanadas as santas
musas; por tanto passe para aqui, a tomar
ama meia duzia de lamboradas d'esse refe-
\ ce, para sua correcgo, e exemplo aos que
o quizerem imitar.
Desaforo I pouca vergonha! atrevimen-
I to! A empanzinar com versos coxos, mane-
tas e aleijados o pobre publico, que tanto
tem em que se oceupar! Tome!
Ai, Sr. sentinella, porque apaahoeu?
ao menos mostre-m-. os erros, para eu po-
der emmendar-me....
Pois nao! chegue para c. Vmc. nSo
| sabe que cor cousa impalpavel, porque
a modilicago, ou refraegao dos raios do
sol? e como que Vmc. quer abracar a
cor d'essa pobre moca ? Nao, isto iiilole-
ravel! T-me!
Ai! isti s, Sr. sentinella?
Pois nao! en tao Vmc. quena, alm
e abracar a cor da mora, ainda mais a
bella flor diolla ? Nao v Vmc. que i.-to
offendtr gravemente o pudor publico? Por
isso, tome I
Ai! ai! ai!
NSo tem ai, ai, nem ai, ai! e quem
: nao pode com o .tempo nao inventa modas.
I Vmc. sabe que nao poeta, para que vem
banhar-se as aguas do llypocrene? Agora
| tenba paciencia, agente, para tomar juizo.
! Diga-me l ; o que quer dizer aquelle assos ?
. Para que quer Vmc. o seu coraco calcado
'pelos psd'uma virgem? Ah grandissssi-
mo meu Deus perde, eu bem o entendo !
Vmc. qneria p&r-se de barriga ao ar para a
mogycom os ps Ihe calcar o corago, heim?
pois lome!
I Ai...!
Ton.e calado... Como que Vine, tem
a insolencia te emprestar comas virgem
i dos seus sonhos ? Nao sabe que na accep-
I gao mais usual e corihecida, a palavra coma
significa as crinas do cavallo? Entao a sua
jamada ... cavada, ou poldra? E qne dia-
! bo que o seu olho toma ? Ah! Vmc. ain-
da quer? pois tome?
Ail...
Caladinho; j Ihe disse... EntoVmc.
queria, como aquelle here do pagani mo,
trocar o sexo, para ter o gosto de possuir
uns seios; como os da sua virgem? Havia
ser bonito ; um macaco da sua qualidade
com um par de botoes de jacas molles pen-
durados na regiao thoracica! Tenba pacien-
cia ; tome!
Ai eu morro !
Morre o que Quem qnasi morre o
publico : uns de raiva, outros de rir. Or;i,
diga me l ; que graga nao havia de ter urna
virgem de bella cor (est entendido que
alva) com os bracos encarnadas, cor de
carmn, e um lado moreno ? Nao esse
complexo de crese de formas o queconsti-
lue o verdadero monstro lioraciano ? Desa-
foro 1 Virgem alva, com crinas, bracos en-
carnados e um lado moreno! e a urna fu-
ria desta que Vmc. tem a impiedaie de cha-
mar a rainba doscus Nao posso perdoar-
llie ; tome !
Que diabos de cabellos to. pesados sao
esses, que, apezar de estarera desgrenhados
e a merec dos ventos, ainda assim se c n-
servam lentos ? Faga-me o favor de explicar
o que quer dizer
Assim, oh virgem, alegres torna-os
PYaquem adorna-os amorosos, esem?
Nao tem desculpa, meu charo ; tome !
Se Vmc. nao tem em -que se oceupar, v
capar por os, .. cu-raja por essas faldas do
Parnaso abaixo, antes que o Sr. arci-teoenlc
Apollo o bispe, e largue-lhe urna flechada.
Flor com, face !.E a tal sinh de tanto
amor 1 Vmc. bruto, ou idiota ? Ento sua
imaginagao rala exaltou-se a pomo de con-
ceber o ideal de urna vigera, de quem as
outras virgens tenham medo ? E os t es ca-
bellos cheios de anda, assim guisa de
quem est no ultimo periodo de hydropesia
do peilo, ou de urna anazarca Arre nao
ha supporta-lo ; tome !
Ai 1
Nem a\, nem pera ai Caladinho___
Bati Vmc. queria ir desusando a sua nio
decasmurro por sobre a flor foi mosa Ali,
macao I E concluiu Vrac. a sua lenga-'en-
ga, moi-trando os ntimos e extremlos de-
sejos de estrcitar a sua palma com a alma
dessa pobre moefl!
Ah pedante l animal de quatro ps t
tome essas duas mais, por despedi*^ iJ
nha'-se j no olho da ra. SirYa-Ih#fssa In
gao, e lembre-se que sapateiro nao faz dese-
nhos, nem almocreve, diccionarios. Quem
nasceu para cangalhas nao sabe tomar sella.
A poesa dom celeste, divino, que im r.or-
talisa o hornera, e nao para rtilba de sen-
deiros.
Tome juizo, ouviu ?No caia n'outra, e
aconselhe os seus collegas, que n3o se atre-
vam a devassar os arcanos deste templo,
porque pode succeder-lhes peior. J por
aqui afufa, maluco...
., sterlinas, as contas corrent s a"300:000 li-
fiz al b outro dia, cota ajanellla ermeti- 'bras sterlinas; e o banco tinha urna circula-
camote fechada para impedir oulra in-: cao de blhtes de 20:000 libras sterl-
vasao. !nas.
Acordei m da immediato e lendo como Diz se que o passivo de um milhao de
do meu cusime o Noticiq.no do Jornal do libras sterlinas. ........
dia qu b men criado dito debaixo da mi-, Assegur-se que ha mais de 2:500 depo-
nha rede, encootrei o seguinte : sitantes.
' Um phenomeno lerrivel poz em m ivj- g^a casa bancaria projeotava ha algum
ment aos nossos sabios e> astrnomos ; tempo urna fusio com um Joint-Stock-
hontem pelas 6'horas da raanhBa, yma nu- Bank
-rrr,n------------------------ Assim acaba este antigo banco local, em
como a carta por elle dirigida que o publico do districto tinha a mais illi-
(a) Assim
do por sua parte com a ollera de 5 volu-! ao Exm. Sr. Dr. Gaspar Pereira da Silva, rilada confianga.
mes de importantes obras de litleratura ; o acerca do projectoide lei apbre fallencias e -, Aquedafbi to repentina, t3o inesperada
que sendo levado ao conhecimentb Scf^onr- as Memorias do Bm Jess do Jtfonte, em e t5o completa qu no ha memo ia de um
no imperial, se mandou louvar por aviso de Braga. fado anlogo. |
.aii;p* &
0 Sr. X pede-nos a publicacao do se-
guinte :
AS PHALANGES DO AMOR.
Donzellas, almas do mundo,
Foi Cupido hoje ultrajado;
Esse bem doce e. adorado.
Que vos eleva com amor.
Vos chama s armas^correi !
.Segu, briosas, balei
O inimigotraidor I
a>
Bem abis que as vossas glorias,.
Tnesouros d'amer, trophus.
Dependem, abaixo dos cus,
Deste ser que amor encerra,
Que vos d soberana,
Gragas0 E vos faz aojos na trra !
Nao o deixeis indefezo,
Mostrae qu'l vosso herosmo,
. Ergbei Cupido do abysmo,
Era que elle jaz avillado t.,.
E tomae-o em vossos eracog,
Dae-lhe beijos e abracos,
Que d'amor doce legado t
Engrpssae vossasftt'fras.
Voluntarias de Cupido ;
A vossos ps o bandido
Atirae sera compsixio !
E depois de escravo te-lo,
Sorri com desprezo ao ve-lo
Vos implorando o perdi !
J reuni o meo corpo.
Fallado de sul a norte,
Anjos que abragam a morte
D'amor.. e de ventura...
Arrostam qualquer perigo,
Atiram-se ao inimigo
Com anglica candural
0 seu fardamento claro,
Os vivos cor de carmn,
Caigas de brauco setim
E os bonets de cor d'anil ;
E ser a arma usada,
Em vez de pega ralada,
Um olhar firme subtil !
Planlarei a disciplina
Em continuos exercicios
Sem que recebam os officios
De superior commando !
E quando disciplinadas
Dividirei as brigadas,
Para as ir exercitando !
E cora a minha voz de marche
Voaremos para acgo
Com o fogo do corago,
Edo nosso olhar o fuzil,
. Lhe langaremos raetralbas
Desarmando-o as batalhas,
Que sero de mil a mil!
Nos batereraos de frente.
Da esquerda para direita,
E se o inimigo nao se ageita
Cortamos-lhe a retaguarda f \
Sem fazer urna s morle,
Venceremos a cohorte
Com a fronte laureada.
Nosso corpo d'altos feitos
Em lodas nagoes do mundo,
E Cupido sem segundo
Da-nos almas que conquista
Esses homens presumidos.
Sabios, nescios, atrevidos,
Qual ser que hhs resista ?...
Com o balalhao-Flores-bellas,
Vengo os soldados do re;
E domino a humana grey ;
S com um sorriso, um olhar-
Dom no milcorag5es,
Fago render oblages
Das muflieres no altar.
Avante, s armas Corramos!
Vamos lavar Cupido
Da all'ronta que um bandido
Ousou cuspir-lhe na face !
E que seja tal a guerra,
Que se alegre toda a trra,
Ao seu roseo desenlace l!...
A recente erupgao de Etna fez temer que
occorressem sinistros al mesmo em Ca-
tanea.
As autoridades requisitaram todas as bom-
bas disponiveis, afim de esgotarem rpida-
mente todos os pogos o cisternas da cidade.
Sao terriveis os elfeilos que pode produ/.ir
o contacto da lava com a agua. A lava, tendo
urna temperatura de mais de 1000, trans-
forma sbitamente no interior das cisternas
a agua em vapor e produz exploses formi-
daveis.
E\ em ponto grandioso, o phenomeno que
apresentam as cxplos s das caldeiras de va-
por. Nao se poderia imaginar urna mina
mais eflicaz para fazer saltar pelos ares urna
cidade ou una fortaleza.
Cada metro cubico de lava que invade um
pogo vaporisa outro metro cubico d'agua
instantneamente. Ora, oceupando o vapor
um volme mil e setecentas vezes maior do
que a agua que o produziu, ler-se-ua imme-
diatamente, n'um espago limita lo, militares
de metros cbicos de vapor que exercem
urna presso milhares de vezes mais consi-
deravel do que a presso primitiva da agua.
As paredes nao podera resistir a esta tor-
ga e voam pelos ares como se o solo inferior
ouvessesido minado.
A lava, ao entrar na agua encerrada n'um
deposito, produz um effeeto anlogo ao do
fogo posto em contacto com a plvora.
V-se, pois, que sao bem fundados os re-
ceios dos habitantes de Cataoea, e acertada
foi a medida que as autoridades lomaram
de mandar esgolar os pocos e as cisternas.
Tratava-se ha pouco tempo de julgar um
ru n'um tribunal de Franca,
Um dos jurados, ouvindo frequentes ve-
zes proferir a palavra circumslancias atte-
nuantes, ligou-lhe urna idea que estava lon-
go de ser a verda leira, e quando o jury ia
recolher-se sala das deberaces, acercou-
se de um dos advogados e pcrgunton-lbe :
O senhor tem a bndade .'e me dizer
se circumslancias attenuanles menos
do que trabalhos forgados por toda a-vida ?
Feliz crea tura !
Um jornal inglez d a seguinle receita
para melhrar a cerveja:
Antes de en arralar a cerveja, ferve-se
urna porco de agua para ireJla derreter as-
sucar na proporgao de 250 grammas por li-
tro de agua; ajuntam-se-lhe quatro cabegas
de cravo da India, urna Lasca de canella, um
pouco de aniz das Indias e alguns punhados
de uvas passas, o a esta mistura dfio-se duas
ou tres fervoras.
Teodo-a deixado arrefecer, jonla-se-Ihe
urna pouca deescuraa de > erveja e ca-s este
fermento com cuidado.
A' medida que se vSo enebendo as garra-
fas, lancar-se-lhes-ba tres ou quatro come-
res d'esla mistura, enehendo-as e arrolhan-
do-as como costume.
Este fermeo o aromatisado dar a cerveja
um sabor superior a todas as outras bebi-
das d'esta especie, ,
PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE F. & HLtj

h
',
-a



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELPGGXVWE_05EOJD INGEST_TIME 2013-08-27T21:36:44Z PACKAGE AA00011611_10652
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES