Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10651


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.OjnWf,

s
'

1
'
- i

1
I
AJf10 III. HOMERO 94.
$000
# sb ti
h.?tiT QombiusmMi ib ol Mr

jfiHf Mlrt 10 dias do 1.* mei ...
# das i. i Odi* do coae^e dentro 4o cuartel. ... 1
otrreioiortresmezes.......... .
- Ll,-..,
I :-.
I
TEBCA FEIBA 25 B ABWL DE M68.
Por anho pago dentro de i O dias do i." mti
Porte ao cerreit prn iui ..... .

1M00
es
EXCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marqnes da Silva; Aracaly, o
Sr. A. de Leraos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranbio, o Sr. Joaqnim Marques Ro-
drigues ; Har, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Futios Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
EXCARREGADOS DA SUBSCRIPCO DO SL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
RNAMBUC0.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estages da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Ignarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanbuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselhok Aguas Bellas e Tacaral, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazaretb, Lirooeiro, Brejo, Pesquera,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ooricury, Salgueiro e Ex, as quartas
feiras.
Segunda vara do clrel: quartas e sabbades a i
hora da tarde.
Sernhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimentelras, as quintas
feiras.
EPHEMERIDE8 DO HEZ DE ABRIL.
2 Qnarto cresc. as 10 h.,.89 nj*e 22 s. dat.
11 Luacheia as 2 h., 17 m. e 52 s. da m.
18 Qnarto ming as 9 b., e 16 m. da t.
27 La nova as 11 b., 53 m. e 46 s. da m.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do eomraercio : segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Jolzo docommercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao mel
dia.
DIAS DA SEMANA.
24. Segunda. Ss. Honorio e Mileto bb.
25. Terca. S. Marcos evang.; S. Hermino m.
26. Quarta. S. Pedio de Ratis b.; S. Cleto p. m.
27. Quinta. S. Tertuliano p.; S. Tarybio are.
28. Sexta. S. Vital m.; S. Agapito e Acacio mm
29. Sabbado. S. Pedro m.; S. Tertulia v. m,
30. Domingo. S. Vicente Ferreira; S. Amador.

[Segunda vara do civil
hora da tarde.
-*-
PREAMAR DE HOJE.
quartas e sabbados a l|Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
Segunda as 4 horas 6 e minutos da ntihaa.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o norte
ata a Granja a 1 e 22- de cada mez; para Peinan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, malo,
|julho, setembro e novembro.
. ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PARTE QFFICIAL
fiOYERNO DA PROVINCIA.
2' seceo.Secretaria do governo, 22 de abril
de 1865.
Pela secretarla do governo de Pernambuco se
convida os Srs. abaixo declarados a virem ou man-
darem pagar os portes dos requerimentos, em que
pedem ao governo imperial a serventa vitalicia
do offlcio de escrvo de orphaos e ausentes do
termo de Goyanna, atim de seguirem para a corte
no vapor S. Francisco, surto no porto desta cidade:
Manoel Goncalves Nones Machado.
Joaqulm Flix Machado.
Joaquim Raphael de Mello Jnior.
Joaqaim Gomes Pessoa,
Antonio Jorge Guerra.
Paulino Teixeira de Carvalho.
Francisco das Chagas Cavalcanti Pessoa.
Joo de Araujo Cesar.
Rotilio Tolentino de Figueiredo Lima.
Manoel Jordo de Vasconcellos.
Flix Cavalcanti de Albuqueriue Melle.
Francisco de Carvalho Paes de Andrade.
Dionisio Ferreira Cavalcanti.
O secretario, Dr. Francisco de Paula Salles.
requerimenlo, os vencimentos que Ihe competirem
por ha ver exercido provisoriamente o lugar de
quartel-meslre do 1. corpo de Voluntarios da Pa-
tria a contar de 16 de margo ultimo at 10 do cor-
rente mez.
Dito ao mesrao. Transmittindo por copla a V.
S. o offlcio de hoje, em que o gerente da compa-
nhia Pernambucana, participou me haver essa tho-
sonraria impugnado o pagamento da quantia de
153600 res, proveniente do transporte de 16 pra-
gas do corpo de polica, que foram a servico ao
presidio de Fernando, tenho a dizer a V. S. que
mande effectuar esse pagamento, pois que taes pra
gas na falta de tropa de linha escoltaram os sen-
tenciados de Justina e militares destinados aquelle
presidio.
Dito ao inspector da Ihesooraria provincial.
' Restituindo a V. S. a coma que vcio annexa ao sen
offlcio de hontem, sob n. 154, das despezas, na im-
portancia de 2185100 rs feitas cora o sustento dos
presos pobres da cadeia do termo de Flores, a con-
tar de -'i de novembro do anno prximo passado al
~8>-
essa obra concluida, de conformidade com o res-
pectivo contracto, segundo consta de seu citado of-
licio, ficando na intelligencia de que nesta data re-
comraendo a thesourarla provincial que em vista
do competente certificado, pague ao mencionado
empreileiro a qnantia de 4:770OO0 proveniente da
quarta prestago a que elle tem direito. Ofikiou-
se nesle sentido a thesourarla provincial.
Dito ao Dr. juiz de direito de Flores. Remeta-
me Vmc. copia da sentenca do tribunal do jury do
termo de Ingazeira que em 1863 coademnou o' es-
cravo Trajna a 200 acontes, e da sua execucao
cora declarago da maneira porque ella foi efec-
tuada. .......
Dito ao juiz municipal de Santo Anto.Enve-
me Vmc. com brevidade a guia do sentenciado de
justica desse termo Joo de Sonza Barros.que exis-
te sem ella no presidio de Fernando, como allega
no incluso reqderimento que me ser devolvido.
Dito ao juiz municipal de Nazareth. Existindo
no presidio de Fernando sem guia, como declaro-
me o respectivo commandante em offlcio de 30 de
demais cargos civis e judfciaes, que resultam de
semelhante creado, accrescendo que semelhantes
inconvenientes nose podem considerar compensa-
dos por vantagens, que possam provir do projecte,
visto que nem a distancia que vai do povoado de
Podras dejFogoa cidade de Goianna grande, nem
o recursos das duas freguezias com que se preten-
de compr o referido termo, podem ser sufflceotes,
qoando os rendimentos de todo o municipio de Goi-
anna,qne comprehende|tambem aquellas freguezias,
maJ chegam para occr.rrer as suas necessdades.
Vera a mesa, apolado e entra conjuntamente
em discussao o seguinte artigo addilivo :
Fica restituido ao termo de Cimbres e desan-
nexado do de Sao Bento a Ribeiro do riacho Libe-
ralsinho com todas as suas aguas, a comecar no
riacho Liberal, onde divide a freguezia de Buique,
e por elle abaixo at a sua embocadura no riacho
Papagaio, e dahi por este abaixo, servindo de divi-
sao smente o leito do mesmo Papagaio at a barra
fazenda do major Joaquim Severiano Le te,-e dahi
limitar com as freguezias do Brejo e Rapouza.
28 de Janeiro ultimo, tenho a dizer em resposta, que marco ultimo, 0 sentenciado de instiga desse termo
Conlioaacao do expediente do dia 20 de abril
de 186S.
Offlcio ao Inspector da thesouraria de fazenda..,
Tendo acceitado o offerecimento, que, em offlcio de i v- s- mandar ornecer ao consulado provincial as
5 do correte mez, fez o rigario da (reguezia de j freirs indispensaveis ao servico daquella repar
de conformidade com o parecer da contadoria dessa
thesouraria a que se refere o seu citado offlcio,
mande pagar ao negociante Manoel Ribeiro de
Carvalho para esse fim indicado em meu offlcio de
6 do correte mez somente a quantia de 168?, por
ter de deduzir-se da mencionada conta de 505400
rs. correspondente aos recrotas Manoel Jos dos
Santos, Manoel Joaquim eJoo de Souza Ferraz, e
cojo pagamento deve ser feito pela thesooraria de
fazenda.
Dito ao mesmo.Respondeodo ao seu offlcio de
19 do correte, sob n. 15, tenho a dizer que, pode
guerra, com algumas das repblicas do Prata; as
slm o communico V. S. para sen conhecimento,
e afim de que mande, nos devidos temos, arreca-
dar o producto dessa offerta, e dihe o conveniente
destino.
Dito ao director geral da instrueco publica.
Em vista de sua inforroacao de 15 do correte, sob
ti. 1141, autonso a V. S. a mandar admitlir no
gymuasio provincial, como alumno interno o pen-
sionista, o sobrinho .do capito Antonio Marques
de Hollanda Cavalcante, de nome Jos Marques da
Costa, depois de apresentar certido de vaccina; e
quando bouver vaga e sem prejuizo de eutros, que
estiio a espera della, o fllhe de Rosa Mara de Oli-
veira, de nome Austricliano Fernandes de Castro,
educando do collegio dos orphaos, na qualidade de
alumno interno gratuito.
Dito aos 1* cadetes de Voluntarios da Patria,
Manoel Elias -Tinuoda l,essa e Jos Francisco de
Barras Lessa. Agradecendo com louvor a renun-
cia, que, segundo o seu offlcio de 18 do correte,
fazem Y raes, da gratifieacao de 3QO50O0, e do pra-
so de trras que ibes comptte em face do decreto
n. 3371, de 7 de Janeiro do correte anno, vou le-
var ao conhecimento do governo imperial esse seu
acto de patriotismo e abnegaco alim de ser toma-
do na consideracao que merecer.
Dito Marianno dos Reis Espndola Jnior.
Agradecendo com louvor o acto de patriotismo e
abnegaco de Vmc, renunciando, quando sargento
ajudante do Io corpo de Voluntarios da Patria, a
gratificaco de 30t'000, bem cerno o praso de tr-
ras a que tirina direito em face do decreto n. 3371,
de 7 de Janeiro ultimo, submetto nesta data con-
sideracao do governo imperial esse seu offereci-
mento.
Dito ao superintendente da estrada de ferro.
Rerommendo no Sr. superintendente da estrada de
ferro a expedicao de suas ordens para que as res-
pectivas estacoes se d passagem para esta capital,
nos trens da mesma estrada, aos Voluntarios da
Patria, que n'ellas se apresentarem com guia pas-
sada por Ubaldo Umbelino Ramos, a quem incumb
o alistamentodos mesmos Voluntarios.
Dito ao director das obras publicas. Para satis-
fazer a deliberacao da assembla legislativa pro-
vincial, informe Vmc. acerca do que pede no in-
cluso abaixo assignado os moradores do Campo-
Grande.
21
Offlcio ao coronel commandante das armas.De-
claro a V. S. para e fim conveniente, que o governo
imperial, segundo consta de aviso da roparticao da
guerra de 10 de fevereiro ultimo, manda louvar e
agradecer a prova de patriotismo do 2 tenente da
companhia de artfices desta provincia, Honorio Do-
mingos de Meni-7.es Doria, que se cfferece para ir
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recife.Remetti inclusa a V. S. a relacao
dos offlciaes da guarda nacional sob seu comman-
do superior, qoe se acham empregados no corpo
n. l de Voluntarios da Patria, para que mande
considera-los < ni commissao do governo nos cor-
pos a que pertencerem de conformidade com o avi-
so circular da reparticao da justica de 20 de mar-
co ultimo.
Relacao dos offlciaes a que se refere o offlcio
suppra.
1 batalhao de infamara.
Capito Jos Luiz Pereira, nomeado capito de
voluntarios por portarla de 20 de margo ultimo.
5* batalhao da mesma arma.
Alferes Miguel Joaquim do Reg Barros Jnior,
nomeado alferes do corpo de voluntarios por por-
tara de 19 de abril ultimo.
7 batalhao da mesma arma.
Cnente Jo Rodrigues de OHveira iima, iw-
meado tenente do corpo de voluntarios por porta-
ra de 20 de marco ultimo.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Santo AntoExpca V. S. suas ordens pa-
ra que o destacamento da guarda nacional de San-
to Anto seja augmentado com mas quatro pragas
de pret, e communique-me o dia em que esta or-
dem fdr executada.Communicouse a thesoura-
ria de fazenda.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Flores.Recebi as duas relacSes de offl-
ciaes que acompanharam o offlcio de V. S. de 27
de marco prximo lindo, e recommendo-lhe que
me envi com a maior brevidade relacoes nomi-
naes de ledos os offlciaes dos corpos da guarda na
cional sob seu commando superior de conformida-
de com o que dispoe o art. 61 do decreto n. 722
de 23 de outubro de 1850, addiconando-lhes as
declaracoes contidas no< 1 a 5 do art. 121 da le
n. 602 de 19 de setembro ao n-.esmo anuo.
Dito ao vice-presidente da Caxa Filial do Banco
do Brasil nesta capital.Dei scencia s thesoura-
ras geral e provincial de que entraram na circu-
laco as notas desse estabelecimento dos valores e
particularidades constantes das 2 relacoes que vie-
ran) annexas ao offlcio de V. S., datado de hontem
que fica assim respondido.Fizeram-se as commu-
nicagoes de que se trata.
Dito ao commandante do corpo de polica.Man-
de V. S. excluir do corpo sob seu commando o cor-
neta Francisco Jos Diego, alim de que va servir
no corpo n. 1 de Voluntarios da Patria como se of-
fereceu, segundo V. S. declara em seu offlcio desta
data.
Dito ao mesmo.Autoriso V. S. a mandar enga-
jar para o servico do corpo sob seu commando o
Francisco Pereira de Lima, recommendo a Vmc.
j que m'a remetta com urgencia tendo em vista a
: declaracao constante da nota junta.
Nota a que alinde o offlcio snpra
Francisco Pereira de Lima declarou ao comman-
dante do presidio que foi sentenciado no termo de
, Nazaretb a 4 abnos e 8 mezes de priso a 12 de
dezembro de 1861.
Dito ao jniz municipal de Goianna. Existindo
no presidio de Fernando, sem.gu3, como me parti-
cipou o respectivo commandante em offlcio de 30
de marco ultimo, o sentenciado desse termo Ma-
noel Bazlio do Sacramento, recommendo a Vmc.
que me aprsente com urgencia a referida guia,
tendo em vista a declaracao constante da nota
junta.
Nota a que alinde o offlcio sdpra.
Manoel Basilio do Sacramento declarou ao com-
mandante do presidio, que fi condemnado a 9 an-
uos e 4 mezes, no termo de Goianna, a 11 de no-
vembro de 1854.
Dito ao juiz municipal de Ingazeira. Informe
Vmc. sobre o objecto das perguntas feitas pelo Ami-
go da justica, e transcriptas na ultima columna da
2* pagina do incluso Jornal do
deste mez.
Quanlo ao art. 3* do citado projecto, S. Exc. I Buarque.Benedicto Franca.
naaa, tem a accrescentar a informaco do Exm. Sr. I E" approvado o projecto cora o artigo addtivo.
vigarici capitular, que por copia acompanhou o Entra em primeira discussao o projecto n. 26,
meu offlcio a que atima alindo. creando um districto de paz na freguezia de Santa
Despachos do da 2! de abril de 1865. Maria da Boa-Vista, o qual approvado, tendo ora-
Requerimentos. \ Antonio Monteiro de Siqueira. Certifique. A' requerimento do Sr. Araujo Barros, concedeu
Uaudino Malinas do Nascimenlo.Dirija-se ao a assembla dispensa do intersticio.
Sf;'Coronel commandante das armas. Continua a discussao das emendas offerecidas ao
Elias Jos Cabral.Dirija-se ao Sr. coronel com- PrJecto n. 12, que diz respeito ao embarque do
mandante das armas. corpo de polica e aos Voluntarios da Patria.
Francisco de Oliveira Mello e Souza.Passe por- Postas a votos, sao todas approvadas.
das
taria nomeando o sopplcante interinamente.
Goncalo Jos de Sant'Anna.Concedo dez
de praso.
Joo Baptista de Barros Colho.Dirija-se ao Sr.!
coronel commandante das armas.
Joo Fidelis Cavalcanti.-Como requer.
Manoel Cardoso de Vargas Jnior.Dlrija-ie ao
Sr. coronel commandante das armas.
Entra em terceira discussao o projecto n. 78 do
anno passado, concedendo um abata a Flavio Fer-
reira Cate.
Ora contra o projecto o Sr. Buarque.
Vem a mea e entra conjuntamente em discus-
sao o spguinte artigo addtivo :
Fica concedida a Francisco Pi Valenca a re-
missao do perdao do que anda resta a dever fa-
Manoel Po da Luz.Informe o Sr. desembarga- zenda provincial por torga da arremataco do mes-
dor provedor da Santa Casa de Misericordia. I mo imposto no municipio do Bonito.Gaspar Drum-
Pedro Baptista Carneiro.Dirija-se ao Sr. coro- mood.Ayres Gama.Rochael.Manoel Netto.
nel commandante das armas.
PERNAMRUCQ.
ASSEMBLA PROVINCIAL.
37" SESSAO EM 24 DE ABRIL DE 1865.
PRESIDENCIA DO SR. DR. PBRBIRA DE BRITO.
AsoD7.ee 13 da manhaa, feita a chamada
Rectfe n. 89 du 19 acham-se presentes os Srr. deputados Maranhao,
Brito.iBuarque, Armino, J. do Reg Barros, Ri-
Dito ao juiz municipal de Cimbres.Existindo beiro, Ramos, Jcs Mana, Goncalves da Silva,
no presidio de Fernando, sem guia como declarou- Brando, Francisco Pedro, G. Campello, Diodoro,
me o respectivo commandanto em offleij de 30 de Teixeira de Mello, Braulio, Aquino Konseca, Reg
margo ultimo, os sentenciados de justica desse ter- Bajrros, Estevao Franga, Soulo Lima, Aranjo Bar-
mo Manoel Joaquim Netto Nogueira e Manoel Ani- jro, Rochael, Nabor, ;S Pereira, Ayres Gama, e
ceto Bezerra, recommendo a Vmc. que me as re-1 AMyathas.
mella com brevidade, tendo -'-----'- ~ '
prster no Rio da Prata os seus servcos, os quaes paisano Sebastio Jos de Souza, apresentado com
sero ulilisados pelo mesmo governo em tempo ; seu offlcio n. 243 de 19 do corrente.
conveniente. I D*10 ao director do arsenal de guerra.Mande
Dito ao mesmo. Sirva-se V. S. de acceitar e \ v- s- entregar a Candido Mximo Guedes da Fon-
louvar em meu nome os Voluntarios da Patria, An- seca. portador deste os 20 fardamentos para o 2.
tonio dos Santos Medelros de Aguiar o Manoel Go- corP de Voluntarios, de que trata V. S. em seu
mes de Alboquerque, pelo seu acto de patriotismo offlcio de 19 do corrente sob n. 236, e bem assim
e abnegaco, renunciando a gratificacao de 300 e 20 Pares de sapatos e 4 bandas de la para infeno-
a sorte de trra a que tem elles direito, em vista; res, com destino companhia de Voluntarios, que
do decreto n. 3371 de 7 de Janeiro ultimo, bem co- se est organisando era Goianna.
roo do sold, em quanto permanecerem nesta pro-1 Dlt0 ao inspector do arsenal de marinha.Fica
vincia, scientificando os V. S. outrosm, de qoe vai, approvado o contrato que V. S. celebrou nm 20
ser levada ao conhecimento do governo imperial, do correte com os operarios serralheiros Jos Ma-
semelhante prova de civismo. ria P' Antonio Francisco da Silva para serv-
Dito ao mesmo^-Reverlo a V. S. a relacao das j rem no arsenal de guerra da corte, devendo V. S.
pessoas apresentadai pelo capito Joe Vicente de ordenar aos contratados qoe sigam para all no va-
Brito Galvo, como Voluntarios da Patria, para ser P01" s- Francisco que se espera do norte,
satisfeito com urgencia o que exige o inspector da Dito ao mesmo.Concedo a autorisacao solicita-
thesouraria de fazenda no offlcio de 19 do corren- la por V. & em seu offlcio n. 876, de 18 do cor-
te, constante-da copia Junta, rente para comprar o carvo que for necessano ao
Dito o mesmo.Mande V. S. apresentar ao *apor S. Francisco para continuacao de sua via-
commandanie superior da guarda nacional deste Rem, pelas condices do contrato que se cha ex-
municipio, ficando eliminado do corpo de Volunta-. oclo segundo V. S. declara em dito offlcio.
ros, o soldado Jos Manoel Caelano, afim de satis-1 Dito ao mesmo.Recommendo V. S. que mi-
fazer o contrato que celebrou para servir como nistre ao juiz municipal da 2.' vara os esclarec-
tambor do 2. bataiho de inanlaria da mesma! mentos qoe solicitar acerca de um Africano de ne-
guarda nacional. i me Antonio que se acha na casa de detencao.
Dito ao mesmo -Sirva-se V. S. de mandar ins-' Dito ao coronel Francisco Joaquim Pereira Lo-
pecconar o 1. sargento da seceo do corpo de | bo.Em resposta ao seu offlcio de 6 do corrente,
de polica Theotonlo de Barros e Silva, como este lenho a dizer-lhe que menos cabido, e por isso
pede no incluso requerimenlo. i deixo de salisfazer o pedido que nelle me fez
Dito ao mesmo.-Transmiti a V. S. para seu co-, Vmc. da declaracao dos motivos pelos quaes nao
Becirnento e flm conveniente, copia do offlcio que posso nomea-lo para o commando de algum dos
acaba de rae dirigir a thesouraria de fazenda, sob corpos em organisaco, como pretenda Vmc, sen-
n. 260, relativamente ao ajuste de contas do 1. do que, nem de minhas palavras a Vmc. ou al-
corpode Voluntarios da Patria.Communicou se a guma outra, pessoa, era do meu offlcio de 30 de
thesouraria de fazenda. i marco se pode inferir que eu livesse tido resolu-
DitoaoDr. chefe de polica.Declaro a V. S. j 0 diversa. ...
para seu conhecimento e fim conveniente, qoe da Dito ao chefe interino da repartigao das obras
quantia de 218*400 reis, constante da conta, que publicas. Atlendendo s ras5es aposentadas no
veio annexa ao seu offlcio de 5 do corrente, sob n. i requerimenlo, junto por copia, pelo empreiteiro
498, mandei pagar ao negociante Manoel Ribeiro da estrada de Goianna a Bujary Manoel Gongal-
de Carvalho sraente a de 168000 reis, por ter de 'es Nones Machado, rerommendo a Vmc. que
deduzir-$e da mencionada conta a importancia de mande lavrar os competentes certificados, afim de
>0400 reis, corropondente aos recrutas Manoel' que possa elle receber na thesooraria provincial
Jos dos Santos, Manoel Joaquim e Joao de Souza nao s" a importancia da ultima prestago do seu
era vina a nota que
aqu ajunto.
Nota a que se refere o offlcio supra,
Manoel Joaquim Netto Nogueira declarou ao
commandante do presidio que (oi condenuuuo ao
termo de Pesqueira, em j'd julho de 1859, a 4 an-
nos e 8 mezes de prisSa.
Manoel Aniceto Bezerra declarou que fot julgado
no mesmo termo e condemnado ao mesmo lempo
de priso, mas nao se lembra em que data.
Dito ao juiz municipal supplente em exercido
da 2* vara desta cidade.Em visla do interroga-
torio feito ao africano Antonio, e junto a informa-
gao desse juizo de 20 do corrate, recommendo a
O Sr. Presidente aore a sesso.
lida e approvada a acta da sesso anterior.
O Sr. I" secretario procede leitura do seguinte
EXPEDIENTE
a Um offlcio do secretario do governo declarando
por brdem do Bxm. Sr. presideule da provincia,
em resposta ao offlcio sob n. 79, que a thesouraria
provincial lem'ordem para entregar a quantia de
1:5005000 para a compra da mobilia para a casa
da assembla. Inteiraoa.
Teixeira de Mello.S Pereira.
Oram os Srs. Campello e Gaspar Drummond.
O Sn. Presidente declara que, quando admittio
i o arjigo addilivo discussao, ignorava que urna
emenda identca havia sido rejeitada na actual
sesslo, e que, verificando agora pelas actas que tal
factosedera, vai consultar a casa para se dicidir
se o artigo additivj deve continuar em discussao.
.Ora* sobreest incidente os Srs. Jos M aria,
Nabor, Loureiro e Cosa Ribeiro.
Consultada a casa, decide que continu em dis-
cussao o artigo addtivo.
Ora em seguida o Sr. G. Campello, que offerece
o seguinte artigo addtivo, que apoiarJo e entra
em discussao :
Fica o presidente da provincia autorisado a ai-
tender aos outros arrematantes que requererem. -
Campello.
Vem mesa um requerimento dos" Srs. Gaspar
Drummond, Rochael, Araynthas, Braulio, Nabor e
Teixeira de Mello, pedmdo prorogaco da hora
afim de continnar era discussao o projecto n. 78.
O Sr. Presidente declara que o tomara' em
consideracao opportuoamente.
Continua a discussao do projecto, orando nuis
os Sr?. Framjlsco Pedro.e Maranhio
Encerrada a discussao requer o Sr. Armino que
a votaco seja nominal, o que a casa nao approva.
Pedem qoe se insiram os nomes na acta como
teBdo votado pela votaco nominal os Srs. Buar-
InrSn an nfllrin n M ?ne' Ut"Pe,l>i Loureiro, Diodoro Ulpiano, Silva
^^S^^t^lfS^^^^^' Re Barros' Costa Ribeiro,
1S^^SSSUitSS!tJ!k es' SB- *"*"'""i"" tambem ^ se mencione
Vau ucoc juuu uo 4u uu cneme, leiuiiimeiiuo a "x*. l provincia o aesraique de.....i na ...;. nn. vnl. .' 1 ~r.Pn ~ nns.
Vmc. que prosiga com urgencia em suas averigua- 500:0000, nem que tenha existido irregularidade < J**'*f% aditivo oSdo oe o
C5es afim de proferir o mas breve possivel a sua serv.goda admio.stracao da mesma estrada.- j sr. Drnmmond e outros otiereciao pelo
cS
deciso, e communique-me o resultado, cerlo de
que o inspeejor do arsenal de marinha ministrar
os csclarecimentos que Vmc. requislar.
Dito ao professer publica de Correales, Antonio
dos Santos Falco.Agradecendo com louvor o of-
ferecimento que segundo o seu offlcio de 7 do cor-
rente, fez Vine, de 10% de seus vencimentos para
auxilio da guerra, emquanto esta durar, e a come-
car do 1 do corrente, acabo de dar as necessarias
providencias para que seja arrecadada, e lenha o
conveniente deslino a importancia de semelhanie
offerta Communicou-se a thesouraria de fazenda.
Portara.O presidente da provincia de confor-
midade com o 6 do art. 5o da le n. 38 de 3 de
outubro de 1834, resolve nomear o fiel Francisco
de Oliveira Mello e Silva, para exercer interina-
mente o lugar de pagador da thesouraria de fazen- zenda e orcamento.
A'quera "fez a requisieo.
Urna peligo de Andre Luiz Delouche, subdito
francez, pedindo o prevlegio exclusivo por dous
annos para estabeleeer na ra do Mondego desta
cidade uina fabrica de fazer chocolate. A' com-
missao de commercio.
Outra de Dervioo Jos da Cmara, professor de
instrueco elementar da freguezia do Pogo da Pa-
nella, pedindo que se eleve a quantia que' foi mar-
cada para alluguelde casa, equiparando-a que re-
cebem os professeres desla cidade. A' commis-
sao da insirueco publica.
Outra do padre Jos Profiri Gomes, pedindo se
marque na lei do orcamtnto urna quota de 1:000,8
para a concluso das obras da capella de S. Jos '
no povoado de Tamandar. A' commissao de fa-:
Posto a votos approvado o projecto com o ar-
tigo addtivo apresentado era priraeiro lugar, sendo
rejeilado o offerecido pelo Sr. Campello.
Os Srs. Costa Rireiro e Armino reqnerem que
se se mecione na acta que votaram contra o pro-
jecto e artigo addtivo.
O Sr. Presidente levanta a sesso a's 4 X horas
da tarde, dando para ordem do dia seguinte, alera
das" materias designadas, 3' discussao do projecto
n. 18, 2" dos de ns, 26 e 33, do n. 35, e ultima
discussao da emenda ao projecto n. 34, todos deste
anno.
A* ordem do da Boa-Vista, Ignacio Pedro da Sil-
va, por offensa a moral publica.
O chefe da 2* seceo,.
i. G. de Mestjutta.
casa de detencao. Movmeoto do da 22 de
abril de 1865.
Existiam presos 366; entraram 6; sabiram 11 -
falleceui; existem 361, a saber: naeionaes 271 ;
mulneres 3; eslrangeiros 27; mulheres 2 ; escravo*
47; escravas 6; total 361.
Alimentados cusa dos cofres provinciaes 141.
Mpvimentd da enfermara do dia 25 de abril de
loba'.
Tiveram baixa :
Joao yicente Ferreira ; contusoes.
Claudino Eufrazio de Franca ; tumor.
Florindo Jos Baptista ; frieiras.
Francisco Xavier de Sant'Anna ; indgesto.
Para a casa de saude de Dr. Ramos :
Antonio da Costa Barbalho.
Movimento da casa de detencao do dia 23 de
abril de 1865.Existlam presos 361, entraram
4, sahiram 2, existem 363 : a saber : naeionaes
278, mulheres 3, eslrangeiros 26, eslrangeiras
2, escravos 48, escravas 6.-Total 363.
Alimentados a cusa dos cofres pblicos 143.
Movimento da enfermara do dia 24 de abril de
1865.
Tiveram baixa :
Joo Pereira Machado.
Jos Felippe da Suva.
Teve alta:
Jos Antonio Botelbo.
Passageiros do brigue brasileiro Hmnqiie,
entrado de Lisboa :Joo Pereira Braga e Manoel
dos Santos.
Passageiros do hiate brasileiro Santa Cruz,
entrado do Aracaly :Marcolino Fernandos de Mi-
randa e 1 escravo a entregar.
Passageiros do patacho brasileiro Iaboatao,
entrado de Jaboatb :Padre Pedro Allegro, M. D.
Fuik e Joo Francisco liittencourt.
Cbmiterio publico.Obituario do da 22 de
abril de 1865.-
Francisco, Pernambuco, 18 annos, solteiro, escravo,
Afogados ; paralysia.
Alexandrina Mara do Espirito Santo, Pernambu-
co, 12 annos, .solteiro, Boa-Vista ; ttano.
Antonia Mara de Jess Cardoso, Pernambuco, 40
annos, solteira, S. Jos ; pbtysica pulmonar.
Amelia Brandulna de Araujo Nogueira, Pernam-
buco, pl annos, casada, Boa-Vista ; tubrculos ,
pulmonares. "
Manoel de Farias, Minas, 46 annos, solteiro, Boa-
Vista ; anazarca.
Joanoa, Pernambuco, 11 mezes, Boa-Vista ; den-
licao.
Joaquim Ferreira dos Santos, Pernambuco, 50 an-
uos, casado, Santo Antonio ; collite ebronica.
Januario Ferreira do Espirito Sanio, Pernambuco,
70 annos, solteiro, Santo Antonio ; pbtysica.
j ^
Sophia, Pernambuco, 11 mezes, S. Jos ; convul-
soes.
Antonio, frica, 40 annos, solteiro, escravo, S. Jo-
s ; tubrculos pulmonares.
Tbomazia Monleira de Lima, Parahyba, 20 annos,
solteiro, Boa-Vista; ttano.
MariaRita, frica, 80 annos, solteira, Boa-Vista;
interite chronica.
Firmino Pacheco Gomes, Portugal, 34 annos, sol-
teiro, Boa-Vista ; erisipela.
Joaquim Jos de Sant'Anna, Pernambuco, 18 an-
nos, solteiro, Boa-Vista; gaslro incephalite.
Vicente, Pernambuco, 1 anno, Boa-Vista; convul-
soes.
Ignez Mara da Conceigo, Pernambuco, 25 annos,
Boa-Vista; gaslro interite.
CORRESPONDENCIAS
o'
da em substituigo de Manoel Jos Teixeira Bas-
tos, que se acha suspenso em consequencia de es-
tar alcancado com a fazenda nacional e ordena que
ne>te sentido se expegam as convenientes ordens.
Fizeram-se as necessarias communicacoes.
Conliauaco do expediente do secretario do gover-
no do dia 20 de abril de 186.
Offlcio ao coronel commandante das armas.S.
Exc. o Sr. presidente da provincia, manda commu-
nicar a V. S. que por despacho desta data se aulo-
risou o director do arsenal de guerra a satlsfazer
os dous pedidos da companhia de Voluntarns de
homens pretos a que se refere o offlcio de Y. S.,
sob n. 709.
N. 130.Dito ao Io secretario da assembla le-
A requerimento do Sr. Silva Ramos e depois de
orar o Sr. S Pereira approva a assembla a im-
presso do seguinte offlcio :
4* secgo secretaria do governo de Pernam-
buco 22 de abril de 1865.Illm. Sr. Responden-
do ao offlcio que me dirigi V. S. em 30 de marco
ultimo, sob n. 5i, cabe-me dizer-lhe do ordem de
S. Exc. o Sr. presidente da provincia, que nao
consta desta secretaria que se livesse dado na es-
trada de ferro desta provincia desfalque de...
500:0005 de que trata o offlcio de V. S., nem que
tenha existido erregularidades no servico da admi-
nlstrago da mesma estrada nem lerem sido denun-
ciados ao governo com antecedencia, sobre tudo
pelo actual engenheiro fiscal da mesma estrada.
Dens guarde
a V. S. Illm. Sr. Dr. Antonio
lisian va provincial. Passo por copia as maos de jos da Cosa Ribeiro, 1 secretario da assembla
V. >. de ordem de S. Exc. o Sr. presidente da pro- legislativa provineial.-O scretario, Dr. Francisco
vmcia e em solugao ao seu offlcio de 14 de margo' de Paaia Salles.
Ferraz, cojo pagamento deve ser effectuado pela
thesouraria de fazenda, em vista do competente
pret que V. S. me remetiera.
Dito ao mesmo.Remetto a V. 3. copla do inter-
rogatorio feito ao africano Antonio de que trata o
seu offlcio n. 517 de i5 deste mez, afim de que
proceda a todas as averiguarles necessarias ou co-
uhecimento da verdade de todas as circunstancias
c factos referidos pelo interrogado, dando-me co-
nhecimento do resultado
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Recommendo a V. S. qoe mande pagar ao tenente
Luiz Jernimo dos Santos, como pede no incluso
contrato, mas tambem os 10 por cento que ho si-
do deduzidos do valor da mencionada estrada para
garanta da obra, visto como o mencionado em-
preiteiro obriga-se a dar n'aquella ihesouraria fia-
dor idneo, que se responsabelise a fazer a conser-
vaco da predita estrada durante o anno de res-
ponsabelidade.Offlciou-se neste sentido a thesou-
raria provincial.
Dilo ao mesmo.Concedo a autorisago que Vm.
pedio em offlcio de hontem, sob o. 117, para lavrar
o termo de recebimento provisorio da obra do lan-
Si da.estrada do Bujary a Goianna empreitada por
anoel Gongalves Nunes Machado, viste j se achar
ultimo, sob n 24, para ser presente a assembla
legislativa provincial, a inclusa informaco que mi-
nistrou o Exm. vigario capitular acerca do projec-'
to n 47 do anno passado, que elevou a categora
de cidade a povoagao de Pedras de Fogo, e trans-
iere para ella a sede da freguezia de I tamb.
N. 131.Dito ao mesmo.Para seren presentes
a assembla legislativa provincial e em soluco ao
seu offlcio de 17 do corrente, sob n. 73, passo por
copia as maos de V. S., nao s as petigSes e docu-
mentos apreseniados por Jos Mara da Cruz e
Francisco Duarte Colho, pedindo suas aposenia-
dorias, mas tambem as portaras pelas quaes foram
elles aposentados.
21
Offlcio ao coronel commandante das armas.S.
Exc. o Sr. presidente da provincia,manda comrau-
nicar a V. S. em resposta ao sed offlcio n. 703 des-
ta data, que se autrsou o inspector da thesoura-
ria de fazenda a mandar ajustar contas al o fim
do mez corrente e passar guia de soccorrimento
ao Io corpo de Voluntarios que tem de seguir para
a corle.
N. 132.Dito ao 1 secretario da assembla le-
gislativa provincial.S. Kxc. o Sr. presidente da
provincia, manda transmiltir por copla a V. S.
para ser presente a essa assembla, alim de ser
tomado na devida considerago, oofflcia do inspec-
tor da thesouraria provincial de 17 do corrente,
sob n. 151, e as dembnstrages a que elle se refe-
re, pedindo diversos crditos supplemealares, na
importancia de 30:852^506, para occorrer as des-
pezas das verbas votadas nos arls. 3 1, 5 1
e 5, 31 2, 32 !, 33 1, 2-, 3o e 5 e arls.
35 e 42 da lei do orcamento vigente, os quaes dei-
xaram de ser concedidos pelo mesmo Exm. Sr. por
ser contrario a disposigo do art. 4 da lei n. 575
de 5 de abril do anno passado.
N. 133.Dito ao mesmo.Em additamento ao
meu offlcio de 20 do corrente, sob n. 130, cabe-me
declarar a V. S. para o fazer constar a assembla
legislativa provincial, que S. Exc. o Sr. presidente
da provmcia loo julga conveniente a adopeo do
projecto n. 47 a que se refere o offlcio de V. 8. da-
tado de (4 de marco ultimo, sob o. 24, na parle
em qoe importa a creago do termo de Itamb, nao
s por que acarreta despezas que se de vem pou-
par, mas tambem por que traz difflculdades em re-
lacao ao pesseal preciso para a tnunlcipalidade e
Ora pela ordem o Sr. Jos Mara.
PRIMEIRA PARTE DA ORDEM DO DIA.
Contina a discussao do artigo 12 o_ orcamen-
to provincial com as emendas offerecidas.
Ora o Sr. Jos Mara.
Vem mesa os seguintes requerimento e emen-
da :
Requeiro que {emenda de 60:0003 ao artigo
12 do projecto de lei do orgamento seja destacada
para um projecto de lei especial, independecte-
meute da votage do artigo. S. R. Campello.
Emenda ao artigo 12 Em vez de 4O:O00
diga-se30.0005-Campello.
A discussao tica adiada pela hora
SEGUNDA -PARTE.
Entra em Ia discussao e sem debate appro-
vado o projecto n. 47 deste anno, mandando cons-
truir um agude em Nazareth.
O Sr. Araujo Barros requer a dispensa de in-
tersticio, e a casa, sendo consultada, decide pela
afflrmativa.
Entra depois era 3* discussao o projecto n. 30
deste anno, mandando restituir aos herdeiros de
Joo Vieira a quantia de 8:0005, que indevlda-
mente pagaram como sello de legado.
Vem mesa a seguinte emenda que appro-
vada : *
Accrescente-se : ficando para este fim aberto ao
presidente da provincia um crdito daquella Im-
portancia.S. R.Costa Ribeiro.
O projecto approvado cenjunclamente cora a
emenda.
egue-se a segunda discussao do projecto n. 42
deste anno, interpretando os 18 e 37 do artigo
44 da lei provincial n. 596 de"13 de maio de 1864,
o qual sem debate approvado.
Entra em ultima discussao e sem debate ap-
provada a emenda olTerecda em terceira discussao
ao projecto n. 23 deste anno, que consigna a quan-
tia de 1.0005000 para auxiliar a construego da
ponte que se si fazendo entre a villa de Barrei-
ros e a Ilha do-Jardim.
Vem a mesa e rejeitadoura requerimento do
Sr. Reg Barros, pedindo urgencia para admisso
das emendas efferecidas ao projecto n. 12 deste
anno. ......
Segue-se a terceira discussao do projecto n. 34
oeste anno, transferindo a-sede da comarca de Ta-
car at para a villa da Floresta.
REVISTA DIARIA.
S. Exc. o Sr,. presidente da provincia, visitn
hont?ra a arde, acompanhado de diversos deputa-
dos provinciaes, o quarlel do Hospicio, onde assis-
tio a algumas evolucoes militares.
O embarqje foi transferido para quinta-feira ao
meio da, sendo o trajecto pelas ras do Hospicio,
Imperalriz, Nova, Cabug, Independencia, Crespo,
Imperador, campo das Priocezas, caes do Apollo e
reas da Cade e Cruz at o largo do Arsenal de Ma-
rinha.
Alguns maranhenses, obsequiara hoje a tarde
com um lauto jamar, a offlcialidade de voluntarios
que se acham a bordo do S. Francisco.
Sabbado ultimo foi representada a Lusbella, com
perfeito desempenho no Santa Isabel, sendo tam-
bem devidamente apreciado o trabalho dos arsistas.
Em atteago pois, a esse apreco, a empreza repe-
le-a amanha com addiccao da graciosa comedia
em um acto Pao para toda a obra, iraduccfto da
distiocta actriz D. Eugenia Cmara.
Tem hojelugaros festejospatriotcosida ruada
Praia. Informam-nos que o fogo artificial, de que
em sua mor parte se corapoem os referidos feste-
jos, alera de bem feito, original na inventiva das
pecas que o conslituem, alludindo a guerra do Pa-
raguay.
Melhor informados e por pessoa competente,
temos a accrescentar a noticia que hontem demos
sobre o Parahyba, que a msica Unido Permanen-
te Ir tambem a bordo tendo se igualmente presta-
do a convite que se Ihe fez.para tomar parte no
bota-fra dos voluntarios da patria.
Depois d'amanha se exlrahir a 2a parte da
Ia lotera da matriz de Nazaretb (13'
maior premio 0:0005.
Amanha pelas 8 hora reunera se no campo
do Pombal, era frente do sitio do Exm. desembar-
Srs. redactores.Nao comportando o Constitu-
cional Pernambucana, era consequencia de sea for-
mato, longos artigos, nem sendo diaria sua pu-
blicago, se torna preciso que sejam publicados
era um grande jornal os communicados, que temos
de escrever sob a epigrapheO Sr. los Pedro da
Silva perante a assembla provincial,e por isto nos
dirigimos a VV. SS. para que se dignem de man-
dar admitti-los as columnas do Diario de Pernam-
buco ; e como nos pareca necessano que as pes-
soas, que nao l.am o priraeiro desses communi-
cados, que foi publicado naquelle peridico, tenham
delle conhecimento, rogamos que o fagam transcre-
ver em seu jornal. Ser est mais um favor, e fa-
vor duplo, que deveremos a VV. SS.
Somos com toda a consideracao etc.
O.A.
24 de abril de 186o.
0 Sr. Jos Pedro da Silva perante a asssmbla
previncial.
Aguardavaraos com alguma impaciencia as in-
fonnaedes pedidas pela assembla provincial ao
Exm. presidente desta provincia, para que se son-
besse se o Sr. Jos Pedro da Silva, professor de
geometra do Collegio das Artes, era inspector in-
terino ou effectivo da thesouraria provincial, e tan-
to tardaran), que j nao contavamos com ler o pra-
zer de l-las, porquanto ninguem ignora que es:,e
funecionario s se apressa quando Ihe convm ;
mas, nao querendo estar por isto o depetado que
pedio essas raformacoes, insisti no pedido, e as
lemos as columnas d Jornal do Hecife.
Sempre temos onvido dizer que o Sr. Jos Pedro
da Silva, quando quer ageitar as quesldes s suas
sendo o opinies, emprega raciocinios que fazem rir at
idiotas, e sabido que elle procura impor suas opi-
nies quelles que esto sob sua dependencia ,
mas nunca nos persuadimos que elle, iulgaodo de-
gadorTirraino, as pessoasque se iascreveram para I ver apresentar considerages assembla provin-
patritico, que tem de acom-1 cial, que IbJas nao pedio, medisse seus membros
-
formar o esquadro
panhar o Io corpo de voluntarios da patria ao lu-
gar do embarque deste mesmo corpo.
A partida da Corubantina tem lugar ama-
nha.
Hontem a tarde um pobre hornera, conhecido
por Caraminhola, e que vagueia pelas ras da fre-
guezia de Santo Antonio, foi esbordoado e ficou
com a cabega partida, por um preto que foi preso
em flagrante.
Reparticao da polica:
Extracto das partes dos dias 23 e 24 de abril de
1865.
Foram recolhidos casa de detencao ne dia 22
do correte:
A' ordem do Illm. Sr. D. chefe de polica, Este-
vao Francisco, como desertou do corpo de volunta-
rios ; e Pedro Antonio Semio, sem declaracao do
motivo, e posto logo em liberdade.
A' ordem do subdelegado do Recife, Adone Jean
Lqpes, a requlsigo do cnsul francez; Googallo
Lpez de Oliveira e Damazia, escrava de Mara Ig-
nacia da Conceigo, para correego.
A' ordem do da Boa Vista, Valentim, escravo de
Antonio Francisco, por fgido.
A' ordem do subdelegado do Recife, Raymundo
Jos de Lima, para correego; Joaquim, escravo
de Luiz Pereira de Lima, a requerimento deste.
A' ordem do de S. Jos, Maxinuano Francisco
de Lima, por brija.
por esses com' quem elle lula babitualmeote, na
supposigo sem duvida de que trata va com meni-
nos. Enganamo-nos, e apressamo-nos em reconhe-
cer que muito pode a ffice do Sr. tenente Jos
Pedro da Silva.
A assembla provincial, quando pedio as infor-
mages acerca da nomeago do Sr. Jos Pedro da
Silva, nao cootestou-lhe o ser inspector effectivo.
Segundo o reqnerimento apresentado por um de
seus membros, apenas procurava ella saber se o
professor de geometra do Collegio das Artes era
inspector interino ou effectivo, poisque todos o
suppunham interino, entretanto que elle assignava
seu relatorio, dirigido presidencia da provincia,
como effectivo ; mas o Sr. Jos Pedro da Silva quiz
entrar-em considerages, e isto prova que elle nao
se julga roui autorisado para considerarse como
effectivo. Suas considerages nao tizeram seno
cumprometter sua causa : vamos dellas oceupar-
nos, se todava o permute o Sr. tenente Jos Pedru
da Silva.
O Sr. Jos Pedro da Silva, para provar que era
inspector effectivo da thesouraria provincial, disse
que foi prvido nesse lugar pelo presidente desla
provincia, que se achava autorisado para faze-lo
pelo art. 10 da lei provincial n. 223 de 7 de agos-
to de 1848, e o argumento raals forte que encon-
trn, foi a portarla de sua nomeago, e o ter pago
os respectivos emolumentos; mas o Sr. Jos Pedro
da Silva nao vio a fraqueza da prova. 6 artigo sup-



I
precitado dnf *fpSOs flfc^*-o prefPmfB>"Tf4
viada flcava autorisado para manar bj eavpaefa
dos que deviam reconstituir a thesouraria provin
rial-r,^aaM6sa portarla nao se dit que II* *
interino,twm nao setiizque eftectrvorraas,
por e*aw o.nresidate4a 4>ravioxia autorisado, por
orna lei provincial, para nomear certos emprega-
dos sao se-srgue que possa empregar aquellos que
occupam lugares geraes, tea sovanelter-se aer-
tas reslriccSes legaes, e tato Wtm qne pwsaavJa
zer ces>ar por lempo laaeterrataado o exereaato
que tem esses unrcionaries nos tagares geraes,
pr-gtuadiaae
piis TH TI acnar
Diarlo ie Pernautmco Terca felra t5 de Abril de i86*.
"am cora-1
vistos pelo aviso n. 89
ou forera a disposicao do
para Ih'os dar em lugares proviawiaes ; e nao
as phrases de urna portara que taostituem od-
reito, ncm o Tacto de ler pago os vwpeetivos
lumentos fixa a effectividada'de Jugar.
Desde 1627 se aaaatitra ajada^ia. que .
as accumular,oes, e M a r laaar i.o de ron Baila de
24 de abril de 1918 permiltio que empregados de
de 4 de julho de 1847,
aviso o. t-de 2* de aie-de 1830, e so podem Ib
fe-lo c'mgindo-se ao que determina o aviso n. 31 de
1% de jaoeire de MK; avie 4tartiiaaan. Nao ob-
servando o que nesses avisos se acha prescripto,
exorbiUm ; e porque dous desses avisos sao de da-
ta posterior da noneacio do Sr. Jos Pedro da
Sitia para t>lugar de inspector da thesouraria pro-
viaaial, m se sague qae de va uelle. continuar de-
. poisque saes avisos viaram eaalareoor a qnesto,
sao e professor de geometra do Gillegio das Arles
partiste em quarar coaaatwar os daos lugares.
Ja nxjtnafiot da empaafade iaapectar da thesouraria provincial
oaa de profetear de flaametria da Cottapo das
Arte*. Se emprefados geraes accumulam fuae-
Coes e emBregos provinciaes, nao se segu que o
veaumo rendimewlo oeeapwsem dous offlews,de-!r. Jos-Pedro da Srtva poss* faier o mesmo por-
ciaron logo, para evitar abasos, qaes poderiam
faze-lo, se do exercicio nesses dous lugares nao re
sallasse prejuito no excieiciode.um e outro.Nao
quanto elle mt atcumula non pode accumular as
funceoes dos dous lugares que lera, o que prova
inconcussa de incompatibitidade absoluta, e, por-
parecendo isto sualcieoJe ao governo imperial, fez! que nao pe aeoumalar as fuoecdes desses dous
este baixar o aviso n. 89 de 4 de julbo de 1847,, lugares, nae se Ihe deve permiltir que conserve,
ue estaaelecea os principios que deviam reger, e
anda regem a materra, poisque nao nos consta
que fosse derogado.
O aviso n. 89 de 4 de jalho de 1847 aprsenla
tres principios, dos tibiiade das accomukacoes. Esses tres principios
sao : 1* quaado a lei expressamoale a tem decla-
rado ; 2 o qnando as funceoes dos empegas repug-
nara entre si por sua propria natuieta ; e 3."
em resera** cow garanta, o de professor de geo
metria de Colieglo das Arles, qae vitalicio ; sen-
do fcil terminar esta questao exigirido-se oojque
faca opcao de um dos dous lugares, oa exoneran-
do-o do de inspector da thesouraria provincial, o
que se far logo que tenhamos presidente que
cumpra exactamente o que determina a lei ou
acn se Iba a razio.
Nao srnente ao governo geral que compete
qeaode da areumulagto desses empregos resala a: obligar o"Sr. Jos Pedro da Silva a fazer opco de
impossibilidado de ser cada um satisfactoriamente um dos dous lugares que occupa, como deixou elle
desempeanade ; acereeeeniando que a lei tem entrever em sua informaco : u govorao provin
creado os empregos para o fcm pnWiea e nao para cial pode proceder do mesmo modo, e a prova es-
beneficio de quera < occupa. Nestes dous ltimos t em que, nao se resignando quaiquer presiden
casos se aeha'Oomprehendido o Sr. Jos Pedro da te a tolerar esse abuso, ou antes inobservancia de
Silva, porquante, sendo Ir e professor de geome- isposisSes escripias e emanadas do poder coui-
tria do Colle^io das Artes, nao pode exereer ao,ptente, a lei Ibe permiltira demilti-lo do lugar de
mesmo tempo as faoroSes mherentes a este lugar e [ inspector d. thesouraria provincial raais faciiraen-
as de inspaatnr da tl*souraria provincial, e niste | te dj que lhe seria permittido nomea lo. Nmguem
se d incompaibllidade absoluta ; mas, quando o disse que o Sr. Jos Pedro da Silva, estando no
que fiea dito nao (osse aufllerenie, existe o aviso, exercicio da cadea de geometra do Collegio das
n. 48 de 98 de aiaio de HS, posterior por eonse-! Artes.nao possa procurar e acceitar outro quaiquer
queBoia nomeaca*do Sr. Jos Pedro da Silva,' emprego que raais Ibe convenba ; mas, para acei-
quc considerou ncompatvel o emprego de pnafes-1 lar quaiquer emprego, cujo exercicio seja mcom
sor ou director de inlrucgao publica com o de
inspector de thesooraria provincial.
Os presidentes de provincia esto autorisados a
iativcl cora o do professor de geometra desse Col-
egio, ba de primeramente pedir e obler permis-
so. porquanlo, se de motu proprio abandonar a
em 9 de fevereiro do correte aMe. %n, j aai
fevereiro de 1860 foi tentada a caaoiUaeiada ha
contra o Sr. Jos Alfonso torrerra para abrir alo
de urna propaiedade de qae luva
edificado um engenho sem o '
tecessores (como me afirmaran
pertence, cajo engenho asim le
nou o mesmo Sr. Jo AITjnso FeweiraRiaebaa;
ni comparecen o mesmo Sr. Jos Affooso Famai-
ra, e por lasa se toraou revl, coavencendo-me
por essa sua evea anda mais, de que elleae-
bJmhb di reto tema minha prupriedade -, pois sa o
iwreaae.quenaatioroccasirio para me convencer?!!
tea o mesmo Sr. Jos Afloaso Earreira nao a
disfraeiado a mahapropriadade, ceno anda mas
let, taytiotr a ti ao negociante desta paaca de
Peraaaaljuca, a Sr. Antomie Gaaadvaa Arntrnta
Casciwrl Contra essa hypotheca, pois, no dia 7 do
corrate mee de marco de -1868, en e minha mu-
1W totonio Dornellas Ferrara... 124000
Contmuar-se-ha.J
i o u m
CaMimaclo das pessoas qae tem subscriate'.
dWariBcio Protectora das Familias dos Volun-
ttrioi da Patria:
Francisco de Panla Bexerra Cavalcante, dona-
tivoUm. quartel de tan ordenado de nm
1 ti
914 Aoiaaio Jos Duarte Coimbaa,
por otla do beneficio......
915 Gaaamendador Antonio de Sooxa,
Leaav donativo............~
916 lienaardo da Costa Santos, i dan
917 Jos da Costa Santos, dem.....
918 Detas-de Aqnino Fonsec*, do or-
deaavte e durante a guerra.....
919 Frunp.Kf.n Jns^ da rimtmi pam-
Iher D. Idallna de Paula Wande'rley, e no cartorio m TT JlT^1'"rzJ::*y-l^
do Sr escrivao Jos Norberto Casado Lima, da vil- S5? 8SftflS5! ^"' K2
la de Agua Preta, comarca dos Palmares, desta
provincia, onde esto enclavadas as rainhas refe-
ridas trras, protestamos nos, estimando as nos-
sas trras no valor de 30:0000 ; e de bavermos
as rendas do terreno que nos foi e exbulhado
pelo mesmo Sr. Jos Affonso Ferretra a ratao de q
500* annaaes; cojo protesto foi convenienteroen-,92> ff PolreaTpo de k{rm,*'
te intimado ao dia 7 de mareo do corrente auno q*7 LJ."mili'?J^~*?W-~
ao mesmo Sr. Jos Affoaso Ferreira e sua ronlher i 9-- ^maro ,os dos P""-1Qera-
pois a asslstencia
outro porgante:
til como um excellente meo do faier remover a>
iobstracaSe do venire, mesmeuo caso d nao etls-
lirem vermes alaa fina ltante veraana-ae eM
dignas por todos os respeitos da confianca e appro-
vacao de todos os pas do familias, os quaes acharao
estas pastilhas elegantemente acondicionadas dea-
tro de frasquinbea de cry.-tal a venda aas Itli-
cas de Caors Si Barboxa e daJoo da C Bra-
vo & C.
921 Manoel de Souza Tavares, dem
922 Francisco Bolelbe Bibeiro de An-
drade, Idera.................
923 Jos Pinto Rlbeiro, idem......
924 Bernardo Jos da Rocha, idera..
925 Joo Alves de Honra, idem.
454000
10*000
nomear para empregos proviociaes empregados cadeira, se achara comprebendido oa disposicao
geraes; mass o podem faier dentro de cortos I i-! de art. io7 do cdigo criminal ; e porque Ihe
miles, e esses limites se achara determinados pelo peruutdo procurar e accetar lugar, que lhe con
aviso n. 21 de 12 de Janeiro de 1830. Nesse aviso venha, nao se segu que possa acceitar lugar ra-
se \ :-que cora quanto seja permiltido aos presi-' compatlvel.nem conservar a cadeira em reserva e
denles de provincias, pela le de 3 de eotnbro de coma garanta, porque nao pode exereer cumut-
1834, commetter a empregados genes negocios pro- tivanwute as respectivas funceoes.
vinciaw, esta aHriboieSo tifio deve ser entendida O Sr. Jos Pedro da Silva, depois de bater mu-
como regra geral, nem con tanta amplilmle qite tlmente porta da razao, recorreu da concern-
tomprehenda o caso de amrmssoes, cujo exercicio enca ou tnteresse pecuniario, e disso que da ac-
veja incomvitirH rom'o Sos empregos geraes, ou cumulaco.accumulago que se nao deu, nem d
pesa mesmo prejudicar o desempenho das func-. nao Ibe tem resultado o menor proveito, por-
foi que lhe sao annexas ; mas, qaando os presi- quaolo nao eaerce o lugar de professor de geome-
dentes de provincias, por circomslancias exlrttor- tria, prova de que nao accumula, o que em
diaras e excepconaes, julguem indspensaves os proveito dos cofres geraes ; e depois de ver se con-
servicos de algum empregado geral em emprego seguia abalar as conviccoes.ou fazer que seprolon-
provincial, s poderao romraelter esses sesvicos gue a culposa condescendencia do governo provin-
depois que o governo imperial apreciar as razSes cial, veio com a choradeirs. Elle disse que se
e perilti4e, e mesmo assim, os empregados ge- lhe na tem concedido contar no emprego de lente
raes, que forem dstrahdos de suas fuoccSes para o tempo de.wvico prestado na thesouraria, enem
exereer as te empregos provnciae?, nao poderao ao menos a jubilacao com o ordenado proporcional
se-lo senaa-em circomstanoias extraordinarias, qae aos annosde tervicos prestados na cadeira, sendo-
nio devera tornar-se permanentes, como se lem lhe iodeferidas as peticous para este fim dirigidas
dado com o Sr Jes Pedro da Silva que, ha mais ao governo geral, fallando-lhe accresceuur,nao
de dezeseis aooos, se aeha fra da cadeira de geo- obstante fazer-se de todas as cores polticas.
rnetria do Collegio das Artes. Em 18ol passbu na asserobla provincial am
Owrevao crer qae o presidente d provincia, projectu que constituio a lei n. 276 de abril
que nomeou o Sr. Jos Pedio da "Silva, foi para desse anuo, na qual conlgnou-se o artigo que
isto autorisado pelo governo imperial, oa qae sna prohibi de um modo absoluto qae, para as apo-
nomeacao foi approvada pe mesmo governo, a seuiadorias nos lugares provinciaes, se contas-
vista d raties apresentadas : queremos crer que, sem os anuos de servigos geraes ; e nao obstan-
nas ciroluastanctas extraordinarias em que se te ter o Sr. Jos Pedro da Silva feto parte, como
aehiiu esta paeviDcia, era 1848, o Sr. desembarga- deputado, dessa assembla, no auno seguinte pro-
dor Costa Piulo jutgasee que o Sr. Jos Pedro da eumu ver se lhe era permittido abrir aossa lei
pelo offieial de justica Vicente Ferreira Martins.
Em consequencia, pois, venho polo presente an-
te o publico dar a cooheer o estado em qae se
achangas rainhas trras, sendo oceupadas por pes-
soas qae nenhum direlb a ellas tem, e que adian-
do pouca essa posse eatrusa, anda raais tem avan-
zado a h>pothca-las ao ja annunciado Sr. Cas
cao 11... Se o Sr. Jos Affonso Ferreira qner
comprar as rainhas ierras para poder continuar
cora o dito seu engenho III veaha a nos, Isto a
mira e miaba muiber, que fazemos negocio, era-
bora nao pos.-a ser todo o pagamento vista, e
para osse lira j convide o mesmo Sr. Jos Affon-
so ; e se dado o caso se queira negar a esse mea
cou-vito porque foi elle particular, pelo presente e
com toda a publicidade o convido para dito tira.
Convenoeado-se oSr. Jos Alfonso Ferreira, qae
tenho conscineia, que os trifauuaes do patz, orna-
dos de magistrados, cuja probidade e sciencia fa-
zem urna boa parte da dignldade e honra da nacao
brasileira, nos sabaro administrar justica.
Occorre-me lembrar ao Sr. Jos Affonso Ferrei-
ra qne nao deve tomar por aggravo eu procurar
adquerir o que meu, quando S. S* se tem utili-
I sado de minha propnedade e seus reodmeotos
, sem meu consent ment, e o dos meas aatecesso-
. res, de quem sou por dreito seccioaaro ; e nao
, sendo o Sr. Jas Affonso Ferreira tad ignorante,
j sabe muito bera que as les do paiz e as das raais
naedes cultas, garantem o mea dreito em toda a
sua plenitude.
Cidade do Rio Formse em 10 de marco de 186o.
Antonio Gomes de Macedo
927
928
Silva era o nico horoem capaz de reorganisar a
thesooraria provincrai ; mas d'ala nio se segu,
nem que perminecam as mesraas circatrrstancia*;,
poi.-que a thesouraria se acha reorganisada, ntm
que o Sr. Jos Pedro da Silva aida seja o uoiro
capaz de Aripr esse reparticao, porquaoto, a vista
do que nos dizem pessoas competente*, elle quem
mais coacorre pera os embaracos com que lula
essa reparrtfao, no queja pareca concordar o Exm.
Sr. Dr. Vctor de Oli\-eira que o considerava como
o homem mais confuso qae conhecia. E' verdade
que o Sr. Jos }edro da Silva disse em sua inforraa-
co, qae se elleno considerasse oa nomeaeo como
urna brecha, pela qual passasse urna excepcao era
seu favor, e o nao conseguio, porque emontrou
desapprovaco da parte de seus cuuegas, ni ubs-
tante haver por fim recorredo ao Sr. viscuudo de
Camaragibe, que oceupava a cadeira da presi-
dencia dessa asserabla, e lhe fez sentir a inconve-
niencia de seu proceduieuto.
Nao consegrando isto, o Sr. Jos Pedro da Silva,
voltou suas baleras para o governo geral, e eulo
procurou verse consegua embarcar a btsca,se Ibe
comando,-como servicqs presiadosjem sua cadeira,
os que pretende ter prestado na thesouraria pro-
vincial, e o nao consegrando, j so contenlava cora
effeclva, certamente a nao aceitara, porquanto nao; ser jubilado cora o ordenado proporciona!, para
ira onerar-se do pense e difflcil irabalho, a que reuni-lo ao sold que percebe de segundo lente
est obrigado, e de immensa responsabilidade su- reformado, e continuar no lugar de inspecter da
jeilaodosea essa precariedade ; mas o Sr. Jos thesouraria proviocial que, teodo de ordenado,
Pedro da Silva esqueeeu-se de que o presidente da quando foi reorganisada essa reparticao, 2:000$,
provincia era sua primeira autoridade, e que em se acha actualmente elevado a 3:360#000. j ve-
circatnslaaciasexlraordioarias poda nomea-lo para jara se o Sr. Jos Pedro da Silva da Silva nao tem
o lugar de inspector da thesoararia provincial, sera razao para chorar I
que disto se podesse eximir o professor de geome- Pretende o Sr. Jos Pedro da Silva que da coa-
tra do Collegio das Arles; e nao occorrea-lhe que arpando da cadeira de geometra do Collegio das
nao obrlgatorio o estar-se aguarriar-mc um lugar Artes, que elle confunde com a acciuiiufrao, nao
vitalicio, para que no raso de ser dispensado do de lhe tem resultado proveito algum ; mas isto servi-
inspector, fique seguro amarra da cadeira de geo- j ria para embalar creancas, que se dexam illudir
metria,que o qae faz nao opta la. i facilrarote, e nao a quem conhece o Sr. Jos Pedro
Procurando o Sr. Jos Pedro da Silva reforcar da Sqva.
sua arguraeniaeo, disse que aaa podio a .noatea- Conservando o Sr. Jos Pedro da Silva a ca-
cao para o lugar de inspector que anda orcupa, deirade geometra, e sendo inspector effectivo da
nao obstante terem cessdo as circetmiaamas ex- thesouraria provincial, est a duas amarras : se
traordinanas em que achou-se a provincia naquel- ] romper-se esta em coosequencia de alguma d-
la poca, e considerou isto como mais urna prova misso que se nao possa evitar, Dcar seguro
de qoe inspeclor effectivo ; mas, se o ne pedir- aquella. 0 Sr. Jos Pedro da Silva anda nao per-
se nomeacio para quaiquer lugar constituste pro- deu a esperanca de embarcar a sua bisca, e por
va de tffecvade, emo ootros, que tem estado
as raesmas coadicoes, deviam considerar-se effec-
vos. Esta prova to frac* per si, qne s della
nos ocoupamos parafazerseoresahir a forca da ar-
gomeotecao doSr. Jos Pedro da Silva que, quan-
do deixa da aer confuso, passa a ser ftil.
Diste o Sr. Jos Pedro da Silva, anda na inten-
isto val conservando a cadeira, em que procura
ser jubilado, e na asstmbla provincial se acha
um um projecto, que parece redigido sob as vistas
do Sr. inspector da thesouraria provincial. Se da
conservacao da cadeira de geometra nao tem re-
sultado ao Sr. Jos Pedro da Silva todo o proveito
que desejaria tirar, como provara suas res peti-
cao de provar que elle era inspeclor effectivo da roes apreseatadas ao governo geral, nao se segtre
thesouraria provincial, que haviam emprega- que elle nao espere tirar melber, e a prova est
dos geraes que accnmulavam empregos provin- em que persiste em couservar essa cadeira, que
ciaes, sem que tivessem sido considerados empre- nao rege desde 4848 cora prejuizo de seu subsli-
gados interinos, e accresceotoa que nao era prohi- luto ; mas, se da conservadlo da cadeira nao tem
bida a accuraulaco em taes casos, nao exorbitan- tirado proveito, da oceupacao do lugar da thesou-
de por islo os presidentes de provincias, qaando raria tem podido tirar algum, porquanto jcoose-
permittiam ou concorriam para essas accumula- guio aocommodar nessa reparticao tres prenles,
toes ; mas anda nisso foi infeliz o Sr. Jos Pedro o as collectorias de Olhrda, Goianna, e Rio For-
da Silva. | moso quatro.
Ha cora effeito funcionarios geraes, qae accu-! Disse o Sr. Jos Pedro da Silva, no principio de
mulam empiegos provinciaes ; mas neste caso nao sua Informaran, que nao procurou nem pedio ser
est o Sr. Jos Pedro da Salva, e nao est, porque
a mcompatibidade das funceoes de inspector da
thesouraria provincial e professor de geometra do
C'.llegio das Artes to absoluta, qae lhe nao per-
mute accumular essas funceoes. o a prova de que
as nao accumula est em que nao percebe os dous
nomeado inspector da thesouraria provincial ; mas
se nao contestamos isto, porque nunca nos occor-
reu procurar prova em contrario, podemos afDancar
que o Sr. desembargador Costa Pinto, antes de no-
mea-lo, proenron informac5es, e estamos persua-
didos que se um dos seus amigos lhe livesse falla-
ordenados, e nao eaerce "nem pode eoereer ao do com toda a franqueza, tal vez fosse outro o no-
mesmo tempo as fuaeo&es abeceales aos deas em- meado. Se o Sr. Jos Pedro da Silva nao procu-
pregos, que o que sioiica accumular. E' nieto rou nem pedio a nomeaeo, tem procurado man-
era que se basca o amo n. 48 de 22 demaioda ter-se no logar, e estamos informado que alguns
1850; entretanto os emprepades, a que alinde o presidentes tem querido diepensa-lo do oneroso
Sr. Jos Pedro da Silva podem accumular as fuoc- trahalho de dirigir a thesoararia provincial. O
cues, e por isto aocapam dous lugares e percebem j Sr. Jos Pedro da Sftva. deve estar lembrado das
os seas respectivos ordenados ptrracas que Ine fez soffrer o Sr. conselheiro Sou-
por cooseqnenria prohibida.a accumulacao de em-
pregos, cajas fmtcf 5es repagnam entre si por sua I
propria natareza, ou quando da accumulacao des-
ses empregos resalta a irapossibilldade de ser cada I
intento estas dous ltimos em consequencia de pe
| di dos de amigos.
Temos visto o Sr. Jos Pedro da Silva em fren-
I te de presidentes desta provincia e de seus em-
,' pregados e partes, e canfessamos que nao o mes-
nmjmtaAie'rMme^ Sutaaisso em presanca damieUes,
?mX?- f *? ? d6/ ^ eons,dara.e arrebatado em presenca destes, fazem S
incompativel o lugar de msjiectordas tbesouranas| nt AanQ ll!inpe. iXaiwa veta a mtmuim
provinciaes com os de professores ou inspectores
de instrnecao publica.
Postoque nao bajam dispostgoes positivas que de-
terminen! que empregados geraes, que forem
Horneados para os empregos provinciaes, tenham
primeramente solicitado e oblido deioi-so do em-
prego geral, todava a circujar n. 573 de 10 de
novembro de 1837, determina que nao possaro os
empregados provinciaes 6er nomeados para empre-
gos geraes, sera que tenham solicitado e oblido de-
missSo daqnelles, e parece, a contrario sensu, que
se deve proceder do mesmo modo cora os empre-
gados geraes, qaando estes quzerem acceitar em-
pregos provinciaes permanentes, porquanto a ra-
zad a mesma; mas Isto nao prejudica o que dis-
os dous papis: mas deixemos islo, e cuidemos
de oceupar-nos em'ontro artigo de suas informa-
goes.
AO PIBLICO
Srs. redactores : Por este seu Diario de Per-
nambueo nos dias II, 12 a 13 do mes do junho do
anno de 1860, e mais em f) dias do mez de agos-
to de 1862, e ltimamente repelido nos das 18,
19 e 20 do mez de agosto de 1864, levei ao conh,
cimento do publico que eu era, e como sou senb
e legitimo possuidor das ierras denominadas ou-
tr'oraCachoeira Seccaede presente conhecidas
sernos, poisque as disposicSes citadas sao sufflc.ien-1 porCachoeira Grandecom legoa e meia de ex
tes para mostrar qne o Sr. Jos Pedro da Silva nao tenc.o e meia legoa de largara, sitas na ribeira do
pode conservarse no lagar de inspector da thesou- rio Una, seguiado-se pela ribeira do riacho Piran
rarla provincial, deixando em abandono a sua ca-' gi Grande cima ; havidas por compras feitas a
delra, s*ndo por isto obng&do seu substituto a oc-. D. AdeJaide Francisca Pessoa de Mello a Joaquim
copa-la, como faz desde 1848. Barbosa de Souza e saa muiber D. Joanna Baptis-
Os preiideoes de prorioclaa s podem eoncedar! la de Mello; de eojas trras tomei posse judicial
PBLKAdBiS A PEDIB8
.Usociar Proleclera das Familias doa Vo-
liiHlarios da Patria.
Nao senil mais possivel que os Voluntarios da
Patria, do 1 corpo possam comparecer pessoalmea-
to oa ra do Queimdo o. 8, 1 andar, para com-
pletaren! as inforraacSesj dadas e iadpensaves
asr snas respectivas matriculas, roga-se aos procu-
radores, parantes, on cauhecidos dos mesmos que
comparecam para dito fim, e tambem para recebe-
rem, (os j matriculados,) os ttulos impressos da
matricula, restituindo nessa occasiao quaesquer at-
lestados, certides, oa escripto particular, com o
vistodo socio Epaminondas de Mello, que re-
cebero para servir-Ibes de titulo. Esta subsiitui-
gao de ttulos se far, ou com o comparecimenlo
pessoal dos procuradores, prenles e condecidos,
ou de quaiquer pessoa mandado desles.
Igualmente se pede s familias interessadas, em
perceberera a peuso que compete aos outros vo-
luntarios que nao deram nformacao alguma, que
venhara casa supra, dar as informales precisas,
ebabilitarem-se devidamente;
Foram na ultima sessao da directora, matricu-
ladas mais, com as pensaes measaes abaxo decla-
radas, as familias dos seguinles Voluntarios da Pa-
tria :
Nmeros :
87 Severino Jos da Penha....... 15000
88 Candido Peij de Mello....... 12O00
89 Lucas Evangelista Soares Fer-
reira........c............... 125000
90 .\l.i noel Paulo da Sil va........ 12J0OO
91 Izidoro Miguel Rodrigues..... 12000
92 Pedro Jos dos Santos........ 12JJW00
93 Domingos da Silva Jnior..... 125000
94 Loureugo Bezerra Espinla... 12*000
95 Francisco Pereira Maciel..... 12*000
96 Antonio Kelippe Pereira...... 12*000
97 Antonio Bodrigues Bispo..... 12*000
98 Joo Marinho................ 12*000
99 Pedro Jos Monteiro......... 12*000
100 Jeronymo Antonio do OUveira. 125000
101 Manoel Severino............. 12*000
102 Maooel Alves............... 12*000
103 Antonio Bernardo............ 12*000
104 Francisco Pereira Cobra-verde. 12*000
10o Camino Jos Ferreira........ 12*000
106 Joaquim Bezerra da Rocha----- 12*000
107 Antonio Ignacio.............. 12*000
108 Apotinario Jos Rodrigues___ 12*00X1
109 Cipriano Bezerra de Aodrade. 12*000
110 Jos Correa de Mello......... 12*000
111 Jos Viera Capivara......... 12*000
112 Joo Bezerra................. 12*000
113 Antonio Guedes.............. 12*000
114 Silvestre Bezerra de Andrade. 12*000
115 Angelo Ferreira do Nasciraento 12*000
116 Manoel Monteiro de Mella.... 12*000
117 Jos Evaristo................. 12*000
118 Francisco Martins de Sanl'Anna 12*000
119 Manoel Trajano Leite......... 12*000
120 Antonio Jos do Nascimento.. 12*000
121 Herculano Arco-verde Caraaro 12*000
122 Pedro Soares de Mendonca.... 12*000
123 Antonio Bezerra de Aodrade.. 12*000
124 Jos Pedro de Aodrade........ 12*GO0
125 Leonel Cavalcaot de Aibuquer-
que........................ 12*000
126 Joo Pedro de Souza ........ 12*600
127 Manoel Ferreira da Silva..... 12*000
128 Emiliano Antonio da Silva____ 12*000
129 Manoel Porfirio Lobo........ 12*000
130 Antonio Paes de Sa Brrelo... 12*000
131 Pedro Hygino de Gusmao..... 12*000
132 Manoel Francisco de Paula... 12,1000
133 Antonio Solero do Espirito
Santo. I...................,. 12*000
1134 Jeronymo Emiliano Ferreira de
Mello........................ i2*000
135 Antonio Joaquim de Pontes Ma-
rinho......................: 12*000
1136 Luiz Aprigio de Oliveira Sa-
lerno...................... 12*000
137 Manoel Ignacio de Aquino Re-
gs......................... 12*000
138 Pedro Ferreira Bastos......... 12*000
139 Joaquim tZeferioo Amancio
Leite....................... 12*000
140 Jos Ignacio Ribero Roma.... 15*000
141 Mariana Adolfo Pessoa de Mello 15*000
142 Francisco Evaristo de Souza.. 12*006
143 Antonio Celestino de Mendonca 18*000
141 Manoel da Vera Cruz Duarte. 12*060
145 Maooel Joaquim do Nascimento 12*009
146 Manoel dos Anjos Viera...... 12*0v0
147 Joo Manoel de Souza........ 12*000
148 Manoel Velloso da Silva...... 12*000
149 Jos Pedro Alejandrino das
Chagas..................... 18*060
150 Joo Jas de Saeta Anna...... 12*000
151 Jos Vctor de Jess......... 12*000
152 Joo Baptisla de Lima. ....... 12*000
153 Severiano Gomes dos Santos.. 12*600
154 Miguel Francisco de Sanl'Anna 12*000
155 Joaquim Correa Lima......... 12*000
156.-Joo Manoel Baptisla........ 12*000
157 Pedro Ignacio Francisco do
Nascimento................... 12*000
158 Quirino Francisco dasCbagas. 12*000
159 Luciano Pinto Vieira........ 12*000
160 Jos Ignacio Jorge........... 12*000
161 Manoel Pedro da Paixo......
162 Francisco Goncalo de Arroda. 12*000
163 Roraao Jos de Sanl'Anna.... 12*000
164 Jos SeveTino da Silva........ 12*000
165'Jno Baptisla da Cosa........ 12*000
166 Hermindo Diocieeiano Loyolla. 12*000
167 Joaqaim Silverio de Azevedo
Pmenlel................... 12*000
168 Jos Glemeato de Arauje Lopes 12*000
169 Manoel Aprigio de -Auneida
Lima....................... 12*006
Fraaeiaeo Antonio das Chagas,
idem.......................
929 Antonio Francisco Martina de
Miranda, idem................ .
930 Manoel do Carmo Ribeiro, idem
931 Maooel Jos Pacheco da Silveira,
idem.........................
932 Valdevino Ribeiro da STIva, dem
933 Paulo Gomes de Almeida, idem.
934 Manoel Martins Pires, Idem.....
935 Lniz Jos de SonzaLed, idem..
936 Joo Antonio Esteves, dem-----
937 Francisco dos Santos Moreira,
idem........................
938 Joaquim Siraoes dos Santo,idem.
939 Jos|PatriciodeSiqueffaVarej5o,
idem.........................
940 Joaquim P. de Azevedo Ramos,
idem.......................
941 Manoel Pereira de Carvalbo,
dem........................
942 Manoel de FontesGoraei, idem.
943 Joaquim Caetaoe de Carvalbo,
Idem.........................
944 Umanonymo, idem...........
945 Jo5o da Silva Ferreira, idera...
946 Maximiaao Henriques da Silva
Saoliago, idem...............
947 Jos Nicolao Ferreira, idem.....
948 Agostinho Tavares Pires, idem..
949 Um anonymo................
950 Manoel Teixeira Lima, idera...
951 Jos Xavier Coelho, idem......
952 Francisco Firmino Monteiro,
idem.........................
953 Manoel Jos de Mattos, idem...
931 Manoel Mauricio Dantas, idem..
955 Francisco Jos Martins da Costa,
idem........................
956 Joo Chrisostomo de Albnquer-
que, Idem...................
957 Jos Joaquim da Costa Braga,
idem........................
958 Manoel Pedro Tavares de Noro-
nha, idem...................
959 Ignacio Nery Ferreira da Silva
Lopes.idem.................
960 Gencallo Alves Tavares, idem..
961 Jos Pereira de Azevedo, Idem..
962 Jos Francisco Monteiro", idem..
963 Joao Jos da Silva Villar, dem.
964 -Jbs Manoel Ferreira Gjumares,
idem.......................
965 Jos dos Santos Moreira, dem..
966 Um anonymo, idem..........
967 Manoel de Paula Correa, dem..
968 Frederico de Souza Gomes, dem
969 Belrairo Esteves Pessoa da Silva,
dem.........................
970 Joo da Costa Campos, idem...
971 Jos BeroardinoAlves, idem...
972 Fernandes & Ferreira, idem...
973 Francisco Antonio de Mello, idem
974 Miguel Archanjo Coutinno, idem
975 Pedro Marques, idem..........
976 Octavio da Cesta Goianna, dem
977 Antonio Goncalves Dias, dem..
978 Antonio Tavares Ferreira, idem
979 Castro & Lima, dem.........
980 Germano Ignacio de Araujo,
idem.......-................
981 Um anonymo idem............
982 Joo dos Santos Viera, dem...
983 Felisberto Medeiros Barbosa,
idem.........................
984 Um anonymo, idem...........
985 Manoel de Almeida Lima, por
mez, emquanto durar a guerra e
emqnanto for administrador do
maiadoro publico...........
986 Anselmo Ferreira Cmara, men-
salidade durante a-cuerra......
987 Cosme das Trevas Teixeira,
idem.........................
988 Hermenegildo Theotonio Nunes
da Silva, idem................
989 Jos Vicente Godinho, dem....
990 Jos dos Sanios Vieira, idem...
8*900
Ao Sr. Dr. Mantas Pereira foi enviada a carta
4)0*H| afra, no dia 22 aWorraafc, eih? praaadcu a:aes
'!!*; qnizas precisas, o erilaaa tewan havaifo as rcu-
o*iw> oiSes de que trata a cana. ApaalbliaB^oe aprce
t film. Sr. Dr.davapato.-Oai habaante da fre-
guezia de Santo Antonio, previne a V. S. que na
ruada Concordia, primetra casa a esquerda, ha
urna conspiracao contra V. S* Os conspiradores
sao todos P......... ej reunrram-se hontem
pela segunda vez, em numero de 35. Os planos
navval s5 : em Primero lugar desraoralsa-lo, fazendo as .
nfnrK ma,tas Pr v- s- ioipostas nao terem vigor, traba-
nfnnri ,nar para P01"em "berdade quaiquer pessoa por V.;
nxnnn: S" pre8a' e emnm fazel demiuir ; pois preciso
opuuu | qae y. S. tome enrgicas providencias, para que
esses estraogeiros audazes nSo consigam desmora-
usar autoridades brasileiras, e mullos menos aquel-
las, que sao honradas, e campriddras de seus de-
veres, como V. S. Aviso-o para que nao passe
pelo dissabor de ver seu nome, sempre illlbade, e
sua reputaco de autoridade, sempre sem mancha,
desdourados por esses horneas, qae, iogratos e des-
coahecedores de beneficios, querem dosconceitua-lo
perante a opinio publica.
< Recfe, 22 de abril de 1865. >
O espido secreto.
10*000
10*000
10*000
10*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
55000
5*000
5*000
5*000
5*000
5*000
3*000
5*000
5*000
5*000
5*000
3*000
5*600
5*000
4*000
4*000
35000
COMMSICIO.
PRACA DO RECJF1I.
t otaves oificiaes.
24 de abril.
Algodao priraerra sorte 13*600 por arroba.
Algodo segunda sorte-11*000 por arroba.
Cambios sobre Londres 90 div. 25 1/2 d. por
1*000.
ubourcq Jniorpresidente.
Guimaressecretario.
Caia filial do banco do Brasil em
Pe-Bambuco.
A directora desla caixa saca sebro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesmo banco na Baha.
\'ovo banco de Pernant-
buco.
O baaco desconta letras na presente semana a
10 por cento ao auno al o prazo de quatro me-
tes, e a 12 0|0 at o de seis mezes, e toma dinhei-
roa juros a praso nunca menor de tres mezes.
.\* o roba neo de Peruambnco.
O banco paga o 14* dividendo na razio de8*
dor aeco.
Caixa filial do baaco do Brasil
en Per na m buco.
19 de abril de 1865.
Tendo-se desencaminado do espolio de Bernar-
do Jes Pinto a cautela de 43 acedes das localisa-
3*0001 das nesta caixa, sob ns. 1239 a 1281, a directora
3*000' faz publico a quem inleressar possa, que por paria
2*000 da Antonio Jos Bamos de Oliveira, do Bio de Ja-
neiro, tutor dos berdeiros do dito Pinto, se vai
aqu preceder a transferencia das referidas accaes
para o nome dos mesmos berdeiros.
O guarda-livros,
Innacio Nunes Crrela
O Dr. Virginio Carneiro da Cunha e Albnqaerque,
- j^plMiiifciha^KipmaaavJlf pUfcdeda Vic-
loria.e seu termo da comarca de Santo Anteo da
pravmcia de Pernanrooca por Sua Mage^tade
Imperial eCeastiluotooai oSr D.Wro II, que
Deus guarde, etc.
Faco saber aas que o preeacte edltal virem e
delta noticia tivarem, qae Mato sido dennnciado
perante este jaJae o capito Javawim Manoel da Sil-
va, sanhor que foi do aagenaaaTichoeirinha deste
terata, por se acaar am cornada estado de aliena-
caa-naiul, pradozido pelo ana de bebidas esplri-
tavjaajjse inqoMram testeaiaihas neste sentido
p^dapairrieaooas qaats saaati provada a ma-
***,darraaaai. e ponaaa jawscrrpa pe hi, qui>4eava ata por diante nin-
goera fa^a"negocio ou contrato algum de qaalqoer
nawfea-qesja com drto-capriao, acerca de sens
bens e transaroes, sem audiencia deste juizo, af
que se lhe noreeie corador a soa pessoa e bens, sob
pena de serem tidos e considerados nullos e de ne^
nhum effeito como de lei.
E para que chegue a noticia de todos flz passar
o presente que se affixar no lugar publico do cos-
tume, e se publicar pela imprerrsa.
Dado e passado sob o signal e sello desle juizo
que ante rohn serve ou valha sem sellolex causa.
Cidade da Victoria, 7 de abril de 1865.
E eu Antonio Ludgero da Silva Costa, escrivao
deorpboso escrevi.
Virginio C da Cunha e Alhurriierqne.
O Illm. Sr. Inspector da Ihesonraria provin-
cial em cumprmeoto da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 10 do correBte, manda
fazer publico que no dia 27 do mesmo, peraote a
junta da fazenda se hade arrematar a quem mais-
der o imposto do pedagio da ponte de Molocolom-
b, avahado novamenteem 1:3I2j) por anno.
A arreraatago ser foita pelo tempo que decor-
rer do 1* de joohe do corrente anno, ao fim de
junho de 1867.
E para constar se mandou publicar o presento
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial fle Pernam-
boco 11 de abril de 1865.
O secretario,
A. F. d'Annunciacao.
2*000
2*000
2*000
2*0i0
2*000
25000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
2*000
1*000
15000
1*000
1*000
1*000
5*000
5*000
5*000
2*000
.2*000
1*000
( Conhnuar-se-ha)
A TI.
Se ao p de ti eu podesse estar
Quena abracar tua bella cor
De ti, o virgem, qu'stSo linda
Quizera anda a bella flor.
Qozera asss dizer ella
T s aquella que ao meu lado faltas
T s a virgem que adoro tanto
E com temo canto o coraco me calcas.
Quizera ter tua negra coma
Qae o olho toma em tal jardim,
Quizera ter teus lindos seos
Em bellos passeios, em am festim.
Quizera ter em carmneos bracos
Era temos abracos o corpo amado,
D'aqueila virgem quizera assim
Os latiris qae ciogera o moreno lado.
Depois nos hombros a merc dos ventos.
Cabellos lentos disgrenhados vem;
Assim, o virgnr, alegres toma-os
P'r'aquem adorna os amorosos, e sdem.
A face linda no passar dos dias
T mais crias, perfumosa flor ;
T, o virgem, nos cos rainha,
Na trra s sinh de tanto amor.
Os labios rseos eofr'abertos suato.
E mur muriando dam tanto amor, ?
S t tens, o virgem a belleza pora
E (anta candara de to linda flor.
Os cabellos negros anciosos gemam,
E nos hombros temara || virgens puras
Assim, t de tanta bjleza
De paixo accesa o amor Procuras.
ao baixar dos olnos a virgem bella
Annunciou-me d'ella a paixo immensa,
Na flor formoza desusando a mo,
Confiado enlao procurava creoea.
Ao ver os olhos bellos ama rem
De looge prestaren) tanto alTeicao,
A alma qniz excederse anda
Vendo-te, o linda, no coraco.
Entao perturbado o peito assim
Quizera emfim consolar minh'alma
Qu'vendo viver sempre anido a ti
Quizera assim estreilar a palma.
. 5. A. L.
12*000 Pastilhas vermfugas de Kenp
ALFANDEGA.
Bendmenlo do dia 1 a 22......
dem do dia 21...............
486:339J669
38:619468
524:959*137
MOVIMENTO DA ALFANDEGA.
Volumes entrados cora fazeodas. 234
com gneros___ 673
------907
Volumes sahidos com fazendas 77
t t com gneros..... 349
------426
Desarregam no dia 25 de abril de 1865.
Barca inglezaO'Blanchardfgrinha de trigo.
Escuna inglezaCommodore mercodorias.
Sumaca hespannolaA> Patache portuguez Morid da Gloria lagedo.
Barca francezaSipheremercaduras.
Patacho inglezflorencebacalho.
Barca ingleza Union -diversos gneros.
Patacho inglezSara* E/fn=mercadorias.
Brigue nacionalPallascharque.
Barca portuguezaS. Joodem.
Escuna hanoveriana -Qaztna idem.
Barca nglezaTre/=carvo.
Barca inglezaAiran Jslecarvo.
Barca inglezaCommodore dem.
Brigue ingiezUsefuldem.
Brigue inglez Izabelladem.
Barca belgaSoplue Theodorine dem.
Barca francezaS.Andrcemento.
Brigue inglez-Byzantrum-diversos gneros.
Brigue argentino I'o/an/efarinha de trge.
Brigue nacionalHenriqnesgenero* para fra*
ilECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PERNAMBUCO.
Rendmento do dia t a 22........ 15:8725032
idem do dia 2i................. 1:669*583
17:541*615
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 1 a 22........ 56:579*995
IdemIdodia2i ................ 7:486*174
64.066*160
MOVIMElTG BO PORTO
Navios entrados no dia 23.
Lisboa30 dias, brigue braslieiro Jfrnriaui, de
241 toneladas, capito Antonio Fernandes Lou-
reiro, equipagem 13, carga vinho e ostros gene-
ros, a Antonio de Almeida Gomes.
Aracaty12 das, hiate brasileiro Santa Cruz, de
101 toneladas, capito Jos Victorino das Neves,
equipagem 7, carga algodo e outros gneros, a
Marcolino Fernandes de Moura.
New-York36jdia6, patacho brasileiro Jaboatao,
de 285 toneladas, capito Jos Adelino da Cu-
nha, equipagem 8, carga 1,700 barricas com fa-
rnha de trigo e outros gneros, a llenry Fuster
& C.
Barcelona 42 dias, polaca hespanhola Venturita,
de 171 toneladas, capilo G. Marestony, equipa-
gem 12, carga vinho e outros gneros, a Tasso
Irmo.
Genova36 dias, polaca italiana Fbo, de 162 to-
neladas, capito Bartholoraeu Vallerino, equipa-
gem 10, carga vinho e outros gneros ; a ordem.
S. Malheus9 dias, hiate brasilero Dous lrmaos,
de 64 toneladas, capilo Jos Antonio G. san-
tos, equipagem 5, carga. 1,800 alqueires farioba
de mandioca ; a Tasso Irmo.
Valparazo 54 dias, barca dinamarqueza Peino,
de 248 toneladas, capuao Johonsoo, equipagem
10, carga farnha de trigo ; a Pereira Carneiro
& C
Observaco.
Fundlaram no lamaro duas barcas ingieras e
um brigue, mas nao tiveram comrauoicaco com a
trra.
Nao hoaveram saludas.
EDIT1ES.
para
HlM'AltO DE Pi:it\AHKI CO-
Pela secretarla deste pispado, se faz publico qne
o Exm. e Rvm. Sr. vigario capitular para maior
o facilidade das pessoas qne o proenram fra das
Chamamos a atteoco de todas as mais
remedio mais agradavel e til qae se conhece para' horas do despacio, para casos argentes prracipaT-
fazer expellir as lombrgas : as pastilhas vermifu l mate neste lempo de ioverno resolven' deftnitiva-
' roe na residencia para o seminario ep.scopal
gas de Kemp. Em vez de todos ejses i rom nodos e
pengosos remedios vermfugos compostos de toda
a casta de mineraes apresentamos delicioso con-
feto vegetal, prampto e infallivel na soa operaco,
nao causando nauseas, nem eneommodos de qaali-
dade algoma, prodazindo sempre o sea effeito de
ama maneira suave e completa, nio carecendo de-
de Olioda, onde pode ser procurado oa occasiao do
expediente das 9 horas da manhaa at as da tar-
de; e para os casos argentes a quaiquer hora do
da oa da noite.
O secretario do bispaflo,
Conego Joaqvtm Ferreira dos Santos.
DECLARAGOIS.
Santa Casa de Misericordia do Itecifc
De ordem da lilm- junta administrativa da San-
ta Casa de Misericordia do Recfe fago pubce que
no dia 27 do corrente. pelas 4 horas da tarde, na
sala de suas sesses, contrata a mesma justa o-
forneeimento de carne verde que honrar de con-
sumiros estabelecimeutos de candado e coHegios
de orphos nos mezes de maio e junho prximo-
vindouros. As pessoas que quzerem fazer tal for-
necimento, devem comparecer com snas propostas
em cartas fechadas, devendo seren ditas propostas
especiaes ji para estabelecimentos de caridade e
ja para os coHegios de orphos. Nesta secretaria
se daro aos pretendentes as explicacpes que estes
julgarem necessarias.
Secretara da Santa Casa ie Misericordia do
Recite 21 de abril de 1865.
O escrivao,
F. A. Cavalcaot Coasseiro.
Santa Casa da Misericordia da Mecife.
De ordem do Illm. Sr. ihesooreiro da Santa Casa
de Misericordia do Recre" coramendador Jos Pi-
res Ferreira, faco publico qoe no da 28 do cor-'
rente, pelas 10 horas da manha, no salo da casa
dos expostos, o mesmo Sr. thesonneiro pagar as
mensalidades vencidas no trimestre de Janeiro a
marco ltimos s amas que se apresentarem acom-
panhadas das enancas que lhe foram confiadas.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cfe 21 de abrilde 1865.
0 escrivao,
F. A. Cavulcanti Cousseiro-
Pela thesoararia provincial se faz publico
que a arremataco dos reparos de qnevprecisa a
ponte do Rio Forraoso foi transferida para o dia 27
do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de abril de 1865.O secretario,
A. F. d'Annonciaca.
Arsenal de guerra.
O Sr. tenente-coronel director do mesmo arse-
nal, para dar comprmanlo as ordens superiores,
faz publico que nesla reparticao se contratam offi-
ciaes de serralhero e alaiates que qneiram seguir
para a corte, com os vencimentos da tabella em
vigor ; dando- o governo o ^transporte : es in-
teressados comparecam nesta reparticao das 9 ho-
ras da manha as 3 da larde para fazerem o res-
pectivo cntralo.
Directora do arsenal de guerra de Pernambuco
19 de abril de 1865.
O escriptorario,
Jos Alfredo de Carvalbo.
Fica transferida para o dia 25 do corrente ao
meo dia a arrema:aco de dous escaleres, annun-
ciada por edital n. 5 de 19 do mesmo.
4" seccao 22 de abril de 1865.O escripturario,
Joo de Assis Pereira Rocha.
L
Cerreio geral
Pela admmistracao do correio desta cidade se
faz publico para h'ns convenientes, qoe em virtude
do disposto no art. 138 do regulamento geral dos
rorreios de 21 de dezembro de 1844, e art. 9 do
decreto n. 185 de 15 de maio de 1851, se procede-
r o consumo das cartas existentes na administra-
cao pertencentes ao mez de abril de 1864, no da
3 de malo prximo, as 11 horas da manha, na
porta do mesmo correio; e a respectiva lista se
acha desde j exposta aos interesados.
Admlnisiraco do correio de Pernambuco 22 de
abril de 1865.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Correio geral.
Pela administraco do correio desta cidade se
faz publico, qae em vrtude da convenco postal
celebrada pelos governos nrasileiro e francez, se-
ro expedidas malas para Europa no dia 30 do
carrente pelo vapor francez Extremadure. As
cartas sero rocebidas at tres horas antes da que
for marcada para a sabida do vapor, e os jornaes
at quatro horas antes.
Administraco do correio de Pernambuco 22 de
abril de 4B65!O administrador,
Domingos dos Passos Miranda,
Foi preso nesta subdelegada o preto Fran-
cisco, que diz- ser escravo nao declarando o nome
de seu senhor e moradia, assim como foi recolhi-
do a deteoco o moleque Valentim que diz ser es-
cravo de Antonio Franco morador no engenha
Jardim termo de Pao d'Alho, achando-se e dito
preto na casa de detencao, toda* a ordem deste
juizo. Subdelagacia da Vanea 22 de abril de
1865. O subdelegado primeira supplente em
exercicio, Francisco Soltar de Figoeiredo Castro.
arremataco.
Terca-fera 25 do corrente abril. Anda a audien-
cia do Sr. Dr. juiz de orphos, tera lugar a praca
por venda da casa sita a ra Bella pertencente aos
herdeiros do finado Jos Fernandes Eyras e a par-
te da casa da ra de S. Francisco. Os pretenden-
tes podem dirigir-se a sala das audiencias no da
indicado as 11 horas do dia. O escripto est em
mo do porteiro do juizo.
Pela thesouraria provincial se faz publico
que nao tendo comparecido licitantes para a arre^
mataco da pintura da ponte de ferro por detraz
do theatro, ,fica transferida para o dia 27 do cor-
rente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 22 do abril de 1865.
O secretario,
A. F. da AnouBciacao.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte:
Para o rancho dos menores nos mezes de
maie e junho.
Pao de 4 oncas, bolachas, assocar refinado se-
gunda sorte, caf em grao, cb, inanteiga, touci-
nbo farinha da trra, feijo, carne verde, dita sec-
ca, azeile doce, vinagre e bacalho.
Para o quartel dos mesmos.
Gaz,gal5es20.
Para provimento do arsenal.
25 Chapas de lato do 14 a 16 libras.'
20 arrobas cobre velbo.
5 arrobas verde crome.
10 arrobas oleo de liobaca.
5 arrobas colla da Bahia.
As pessoas que quzerem vender ditos gneros
apreseotem suas propostas as 11 horas da manha
do da 27 do corrente, na sala do conselho.
Sala do conselho de compras do. arsenal de guer-
ra, 24 de abril de 1865.., *
O encarregado da escripturacao,
MaBoel Jos de Azevedo Saotos.
. *


Mari rh- r>Mamt>ncr> aVre.1 letr* t t AfcrH de 1 *5.
C Pela a**iBt*traio do oorrekve faz publico, que
ItaiajaS) s^ li tada tarde w pootQ facfcir.
se-nao malas para as provincias da Babia e {to de
iMWir*, aa quaes terr de seren eoaduzida pelo
paquete brasileiro S. Francisco. As.cartas adinit
lidas a seguro sero recebidas al 3 horas da tarda
e os jornaes at 3 1|2.
Tllf] VTRO
S. ISABEL
EMPREZA--COIMBRA
8.a recita da assiguatura.
Quarta-feira 26 de abril de
1865.
Representar-se-ha o interessante drama em
actos e 1 prologo do Sr. Macelo
Uirltt chocolate, musanla e discquIos.
Quiota-feira 17 do corrale,
O agente Pinto far leilao por sonta e risco de
quem pertencer dos dlCTereates gneros cima
mencionados,e*steWes no armazem do Sr. An oes,
aonde se efroctuaji o leilao as 10 horas do dia
cima dito.
Domingos. Moraes da Costa, subdito italiano,
vai a Europa.
Antonio da Silva Paiva, caixeiro dos 8rs. Al-
Tes & Lopes, subdito portugus, tai a Europa tra-
tar de sua saude.
AMA.
Precisa-se de urna ama que saiba coznhar bem
e comprar para casa da *>at* familia : a tratar
najua do Queimado, loja n. 5.
G agetiTde leiloes
OLYMPIO
Manoel Jos Lopes Gaimares, subdito por-
tuguez, retira-se pan Portugal, e deixa por sen
_ priraeiro procurador ao Sr. Joaquim Francisco da
Lailn del BaiO 1 mobilia de iaca- Graz. s*8 %A-t A ,, i I i tercrfl^a.Sr. Ajlaoio. de Pajva Ferreira.
PiQfla, 1 di la no, 1 gaarda I'flUpa, 1 fflCSa elstica, nardo Setaro, Gaatano de Milita, franceso natarteum grande aamazem de leiles a
? rima fraiirpra i mirria lnn<* A MalitvQamenico Etilo,Eaaacesco Salara *___ _ida Cadeia do Recife n. 36 aonde espera ine-
I Cdm marqneza larga, 12 cadeiros de faia, provincia.
1 machina para castora, 2 eadeiras' .
de balanco, e antros amitos movis
diversos, joas de aro, relogios etc.j
Quinta-feira 27 do corrente.
Cordeiro Slmde far IBq dos objectos cima
mencionados por conta e risco de quem pertencer
MDANCA
AMA
Precisa-se de uma ama
que saiba
bem
mm.
Terminar o espectculo com o gracioso duelo
tiraerieira.
0 LSlniVUlTE. E A UVADHIA
Os bilbetes acham-se desde j no lugar do eos-
Jume.
Principiar s 8 horas.
ALISOS MABITIMOS.
(MPANHI BfcASILEIBA
DE
PAQUETES A VAPOR.
. E' enerado dos portos do nor-
te Jato o da 2 de maio o vapor
Paran, eommandaBte o capito
da fragata Antonio Joaquim de
I anta liarbara, o qual depois da
demir ~uj costume seguir para os portos do
sol.
Ossde j recebnm-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapof poder .coHuzir, a qual devora
ser abarcada a* Jia de sa chegada, encom-
juiaiis e-li'ili'irj a frea aj o dia da sahida as
t furas: acucia, ra da Cruz n. 1, escriptorio
<3 \otnio, Laiz de Oliveira Azevedo & C.
COMPANHIA BKASILEIKA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Djs porlos do sul esperado-I
at o dia 30 do eorrente um dos
vapores da couipanhia o qual de-
pois da demora do costume se-
I guir para os portos do norte.
Desde ja reeebem-se passageiros eengaja-se
carga que o vapor poder cenduzir, a quaidever
ser embarcada no dia de sua chegada : encom-
indase dinheiro a frete ateo diada sabidas 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio no
Antonio Lniz de Otiveira Azevedo & C.
-conipauhia das Hensagerles Io-
periales.
No dia 30 do
crreme mas os-
pera-se dos por-
tos do sul o va-
por francez Es-
itiaowiure, eom-
mandante H. de
Sower, e qual
desos da demo-
ra do costume seguir para Bardos, tocando em
S. Vicente e Lisboa.
Em S. Vicente ba um v.yar em corresponden-
cia com Gore.
Para condifeS**, fretes e passagens trala-se na
gnela rna do Trapiche n. 9.
COMPANHllPERNAMBClA
H
Xavega^o casieira por vapor.
Macei e esealas,
, | No dia 29 do crente, as 6
t /JJftliZi_ fwilylHi, commandante Marlios
i "'*? r^fatu Para u" portos indicados. Recebe
''"'ff^Mt* carga al o da 28. Rncommen-
das, passageiros e dinheiro a frete at 2 horas da
tarda do dia da sabida : escriptorio no Forte do
.Millos n. 1.
pelo maior preao ao correr do raartello, aflm de CQ^inliar e faca COmpMS, para casa depon-
fechan contas de venda, ser effectmdo o leilo a ca familia : na ra -da Cadeia dq Recife '
ra da Cruz n. 37.
n.
38, primeiro andar.
LeilO d tarinlia de trigo a variada. Precisase de urna ama forra o captiva para
A 26 do corrente. | o*servico de casa de uma pessoa : na ra da Cruz
A aequeriraofttodi Paipps Brothers & C. por n. 8, primeiro andar. ______________^__
mandado do film. Sr.Dr.juiz especial do commer-1 Precisa-se alugar dous escravos. am para
ci, agente Oliveira far leilo por conta, e risco trabalho grosso de um hotel e outro para criado :
de quera pertencer de 342 ba/ricas'dc farinha de no hotel Italiano, ra do Trapiche n. 5.
trigo, sob diffarntes mateas, araadas e recerJdas
pela barca ingleza Ansdell.i eapitao Tatterson,
rinda recentemenle de New-York, a consigoaco
de Saunders Brothers & C.
QaiBta-feira 27 do correute.
s II horas em ponto, no armazera de ditos Phipps
Brotbers. & C, ao caes d'ADotlo.
Precisa-se de uma ama para o servino inter-
no e externo de uma casa : na ra larga do Rosa-
rio n. 37.
i -. a.'-----------.---------:------"^------j------HT- zinhe eongomme alguraa cousa, para casa de pou-
Leuao de escravos morigerados de ambos ca fafnMia8. quera *aiusr ^.^
36
os sexos.
Sexta-frira 28 d > corrate as i l horas
no grande armazcm do agente
OLYMPIO
-Ra da Cadeia do Reeife-36
Ama
Precisa-se de uma ama forra ou captiva que co
casa de pou
a ra larga do
Rosario n. 38, primeiro andar.
Prevenco
Rio Grande e ass
Segu a bareaca Dous Amigos por estes das,
recebe carga a frete commoio : a tratar cera o
mostr ni escadinha ou no caes rio Ramos n. 24
Para a Babia pretende samr em poucos das
a escuna Ehza, por ter alguma carga tratada, e
para o resto que Ihc falta trala-se com o consigna-
lao Joaquim Jos Goncalves Beltrao, na ruado
Vigario n. 10, ou no largo do Corpo Santo n. 6, ar-
niazem. _______ ^^^^^ .
Para o Rio de Janeiro.
Pretende seguir com muita brevidade a barca
fi,> de Janeiro, tendo parte do seu carregamenio
o.npajado: para o resto que Ihe falta e escravos a
frates, para os qnaes tem encllenles commodos,
trata-se eom o seu consignatario Antonio Luizde
Oliveira Azevedo, no seu escriptorio na roa da
Cruz n. L______________
Para o Rio de Janeiro.
O brigtie escuna Joven Arlltur, pretende seguir
.>m muita brevidade, tendo parle de seu carrega-
mnlo prompto : para o rest que Ihe falta e es-
pravos a fretes, para os qua.es tem boos commodos,
trata se cora os seus eonsignatarios Aatonio Luiz-
de Oliveira Azevedo 4 C.
Leudo de obras e prata, ouro
e um escravo.
Como seja : '
2 pares de brincos, 2 pulseiras, 1 alfinete, 2
cruzes, 1 liga, 1 bolo, 3 anneis, 2 correntes para
relogio e 1 eorreotao grosso, ludo de ouro.
Umpalileiro, 3 salvas, casticaes, 9 ti velas. 1
caneco e 1 faqueiro, ludo de prata.
Um escravo por nome Joaquim.
Sexta-feira 28 de abril.
0 agente Pinto far leilo a requ-riinento do in-
ventariante dos beos do finado Luiz Pedro das
Neves e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz de or.
phos.do escravo Jsaquira de Nago, de 155 oita-
vas de ouro e 2,026 oilavas de prata. constantes
des objectos cima indicados, as 10 horas do dia
cima dito em seu escriptorio ra da Cruz nume-
ro 38.______________________________________
Leilao de 3 casas terreas e 4 meia-aguas,
sendo:
1 casa terrea de porta e jaaalla ua ra da Se-
ledade n. ti, com 2 salas, 2 quartos, osinha e
quintal.
2 ditas na estrada de Jlo de Barros ns. 9 e 11,
tendo cada uma 2 salas, 2 quartos, cosiaha fora-e
quintal.
4 meia-aguas defronte do oito da igreja da So-
lidado.
Sovta-fmrA 2$ do carrate,
Marttns far leilao precedida a competente au-
tonsacao das casas cima anraau escriptorio ra
da Cadeia do Becife n. 9, as 11 horas do da cima.
Leilo de um rico aderezo de ouro de le"
com 2l.brilhant.es grandes, differentes
colheres de praia e um relogio de
O escravo Severino do Sr. Joao Marinho Falcao,
acba-se hypothecado pela qnantia de 300$, desde
o dia 13 de Janeiro do crreme anno, como consta
da escriptura publica no cartorlo do Sr. Porto-
carreiro, ra do Imperador.
AMA
Precisa-se de uma ama perfeita coznheira e que i
compre, prefere-se escrava : na ra da Cruz nu- |
, mero 68.
Prepara-se comida para fra com aceio e ni-
: tinez por preco mais comniodo do que em outra
qualquer parte, tambem lava-se e engomma-se :
na ra do Arago n. 3.
Precisa-se de uma ama para uma casa de
: pouca familia, para cozinhar e comprar na ra os
necessarios da casa : na ra ireita n. 71. ,
Aviso
O escrivao dos protestos, Jos Mariano, est de
semana,cartorio ruado Imperador n. 12.
Na ra Nova n. OS, sgondo andar, precisa,
se contratar um moco que tenha habilitacSes para
adjunto noensino de lalfm e francez, (portuguez
aritlimetica a um eu outro menino) e que possa re-
sidir das 6 horas da maohaa as 8 da noite.
recido,
CASA DA FORTl
KHhetes garantido*;.
A' roa bo Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaizoasignado vendeu nos seus multo teli
zes bilbetes garantidos da lotera que se acab.au.
deextrahir a beneficio da Santa Casa da Miseri-
cordia, os segnlntes premios :
Um quarto q. 884 com a sorte de 8:0005000.
Um meio n. 2397 com a softe de l:4u0000.
Um quarto a. 124 com a softe d 900000. '
E outras mullas surtes de I00J, 40, 205 e
I0000.
Ospossuidoreswdem virraceber seus respec-
tivospremiossem os descontos das leis na Casa
da Fortuna ra de Crespo n. 23.
Aebam-se a venda os da 2* parte da 1* lotera
(13*) beneficio da matriz de Nazreth, que se
eatrabir no dia XI do corrale.
PREGO.
Bilhetes.....75000
Meios.......35500
Quartos.....15900
Para as aesseas que eamprarem delOOtJOOO
para cima.
Bilhetes..... 65500
Meios...... 35250
Quartos..... 15700
Manoki. MAnTIBS FlUZA.
mmmmmmmmmmw
3 Loinpanbta fidelidade de seguros
maritiaios e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEUNAMBCO
Snjonio Luiz de Oliveira izevedo 4 C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercadu-
ras e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
JOREZ
- Etdior e toirfo em a^a^s.
qoe morava na ra da Imperatriz em casa lo marcineiro |oirier o. ii, re-
vbc ao rc>peilavel publico e a Mos os seas fregoezes en particular, qoe
mudou sua offirina para a rm da atril a Hoa-Vi>ta' o. 3K>, onde se arha
prompto para f ter o qoe compele a sua arle dje l'uudidor e macliinista. -
DOCE
\zeite doce refinado em pequeas latas a 5G0 H a garrafa : so graude armazem
da Liga.
&&#
.j3 ; no grande armajera
da Liga.
Precisa-se de unja ama de meia idide para casa
de pouca familia, que saiba coaiuhar een^ouunar:
no Campo Verdan. o i_____________
llVRARIA ACADMICA
Padaria-
Precisa-se de ubi amassador
ra Direita n. 69.
na padaria da
19 RA NOVA 19
Federico Gutier, cirurgifo dentista.
De volta de saa viagem a Europa, aonde tomou conhecimento das mais rcenles
descoberlas e ltimos aperfeigoamentos que se tem feito na arte denlaria, alm de com-
prar o segredo de diversas preparafoes empregadas com militas vantagens. tem a hon-
ra de participar .10 respeitavel publico cm geral e aos seus numerosos clientes em par-
ticular, que se acba de novo prompto aoseu dispor para todos os misteres da sua pro-
fissao, advertiodo quetrouxe um mmense sorimento4edentariupasarliliciaes; caout-
chou galvanisado, ouro, platina, massas diversas muito aperfeigoadas para chumbagem,
instrumentos novos, ferramenta moderna, cadeirade operages, etc., etc., dos mais acre-
ditados fabrcenles de Pars, Londres e New-York, e por isso estando mais que nunca
no caso deservir dq modo o mais saluifatwio possirel, espera continuar a merecer toda
a confianga.
Acha-se sempre no seu gabinete das 8 horas da raanb aiao meio dia com cer-
teza e as 4 horas da tarde quando nao ti ver de ir em casas particulares.
mm
Precisa-se de uma ama forra ou captiva pa-
ra cozinhar e comprar para casa de rapaz solteiro:
na rna do Queimado n. 7._________^^^
Ama.
Precisa-se de un ama para todo servico : na
travessa das Cruzes n. 2, primeiro andar.
mm mmmm mmmmm
O advocado Maximiane Lopes Macha- 9j
do tran-fc-rhi o seu esrriptoiio da ra do 5
Imperador n. 71 [ara a do Crespo n. 10,
primeiro andar.
tSUt de leite.
Precisa-se de uma ama re reite
pra#a do Cnrpo Sant n. 17.
a tratar na
beira patente nglez.
Sexta-fetra 28 de abnl.
Por (flervancaodo anate Fiato em seu
tono a ra da Cruz n, 38.
N roa da (Cadeia do fiecile
gens n. 44, deseja-se fallar com o
Fernaudes, a negocio de interesse.
loja de Imi'4
Sr. Jos Das
da favana.
J. W. DE MEDE1R05-
A' ra do imperador n. 9 O.
Este estabelecimento acaba de recebar as se
. guintes obras:
a,o'" Diccionario do bom gosto ou genulna lioguagom
das flores em verso rimado, canteudo jogos, poe-1 Panicipa-se aos pas de meninas entregues
sias e o secretario de cupido ou novissimo correio direegao do collpgip de N. S. dja CoBceito, qnt
oscrip-1 dos amantes, mais correcto e augmeotado com ar- ; este collegio se acha iranslerido para os Cuelhos,
tigos DWV06 e o amadama das cores pelo qual com onde foi a casa de Alienados. Todas as pessoas que
__-------.------_------------------------. | duas flores, fructas. ote., l.,.podef ualqucr; tiverem relaoOdt; cqH
r eir de charutos ?8Sif ssts f^ *stt a qufl'n ?Tr-; dirisiNse:
i vol. algamemeale encaJernaUjo com as lo.lias
lloaradas e dn*fo de uuaa rajuiaha, edieco
de 1885........jT; 25000
Novas aactas reareativas e douHMaacs de v,m
pai a seos lllus para Ibes rastrar o amor vir-
tode, por F. Haffmann, traduzdo da allemo com
8 Undissimas gravaras coloridas, ediccao de
1865............25600
Tbomaz Alves, annotacoes ao codico criminal,
,eoc............95000
36Ra da Cadeia doReeife361 Manual ecclesiastco ou colleceo de formulas,
~^-T~p,-----------------------------i----- pela padre M. T. da Silva, t vol. ene. 65000
^-* p ClT*(i SBlHiQ.il/al Compendio elementar de geograpbia gcral e es-
1 pecial do Brasil por T. Pompeo, 4" edic. augraen-
de mobilias completas, vanos. ' ' 1 lume encadernado.
Grammatica franeeza por Burgain, 4a ediccao
de 1865, 2 vol. ene.......051)00
O Novo Mez de Mara, contando alm de ruuitas
oraedes importantes e abe das almas, 1 vol. ene.
edic.
No dia
No grande
28 d corrente as 11 horas
armazem d leilo-s do agente
OLYMPIO-
Para o Rio de laaelro.
Segu nestes oilo das o brigoe escuna Nao sei,
ir ndo dous tercos do seu carregamento bordo:
para o resto que Ihe falta e escravos a frete, para
os quaes tem bous eomraodos, traia-se cora os seos
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
S C, no seu eseriptorio na ra da Cruz n. 1.
Para e Porto
segu impreterivelmenle at o dia 27 do corrente
a bem conhecida e veleira bafea Claudina por ter
seu carregamento prompto : para passageiros, pa-
ra os quaes se oflerece scellontes commodos, tra-
ta-se cora Cunha Irmos & C, na ra da Madre
de Dos n. 3, ou cora o capitn a bordo.
LEILOES.
Icito de ini taberna na roa das Ou
zes n. 25.
HOJE
O proprietario deste estabelecimento far leilo
*>a- intervencao de ageate Pestaa de todos os g-
neros existentes na mesma sita na ra das Cruzes
a. II, em lotes a rontade : terca-feira 25 do cor-
Mine pelas 10 horas da naanha na mesma ta-
berna.
Na mesma occaslao e lugar vender o geme
um rnol*M|ae de boa figura, Idade de 20 annos,
tyoueo mais ou menos para servico. .
Leilo de obras de prata.
O agente Pinto far leilo a requerimento da
junta administrativa da Santa Casa de Miserleor-
dia e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz doorplmos
dos nbjectos de prata psrleneentes a alienada An-
R Rosados Prazeres,as 11 horas do dia cima
-dito m sea escriptorio a rna da Cruz n. 38.
Leilo de dividas.
\ viava do Jos Antonio Goncalves da Rocha
tendo de so retirar para Earopa.iar leilao por in-
*ervea<;o de aguate Gurdeiro Simos das dividas
de sen cas,I na imiorUncia .de 1:347|>18S> rs.,
constantes da relagi em poder d > referido agente 1
.senJo em letras e contas de livro, isto
Mije 23 da earrwit as H horas
Vo armazem da rqa da Cruz n. 87.
relogis, crystaes, camas de
ferro, objectos de ouro e pra-
ta, charutos da Havana,
guarda ruupa, mesas de
juntar e outros muitos ar-
tigos.
Sevia-feira 28 do corrente
dito collegio, all poderlo
ssim como aili rnenla nos domingos
de tarde se raeebem visitas.
Precisa-se de uma criada portugu^za para
1 servir a uma (amilia estrarigeira, paga-se bem sen-
do boa : na rna da Imperatriz d. 63, primeiro
andar.
Precisa-se de uma ama forra para casa do
pouca familia, que cosinlie e compre na ra : na
ra das Tnncheiras n. 40.
A pessoa que perdeu 25 era sedula, dando os
signaos cerlos Ihe sero entregues : no pateo do
Carmo n. 18; loja.____________________
Precisa-se de uma ama para todo servico de
uma casa de pouca familia : a tratar na ra Ve-
Iha n. 52.
a ra da Cruz n. 33, eompram-se cdulas
das caisas. liliaes tas provincias, e do banco do
Brasil, core descont razoavel.
N'"> crran '1(5** iin aconto
OLYMPIO.
36-Rua da Cadeia do Recife36
Principiar as 11 boras.
Quem tiver e queira alugar um moleque de
e U' '.......z>>wu;U 3 (. aQ_0S) fie| B MljV0i appare?a na rua d0
Ertsiuo em engenho
De primeitas letras e tambem do latim, francez,
inglez e rhetorica, por preco cemmodo : noescrip
Trapiche n. 44. segundo andar,
ser procurado.
ou annuncie para
a Gamboa do Carmo casa n. 5, lava-se
, chapeos de palha para senhoras e faz-se chapeos
torio do Sr. Dr. Biodoro, ruado Imperador n. 81, e st(ia> ve-stidos e capas, e prepara-se plumas,
O baoharel Loureafo Aveliuo de Albu-
querque Mello contiona a ter seu escrip-
torio de advogado nos auditorios e tribu
naes desta eidade : na rua do Imperador
n.40.
AVISOS DIVEBSOS.
______11
Instituto Archiologico e Seo-
do
de
graphfeo Peraaubucano.
llavera sesso or corrale abril, pelas 11 boras da niauhaa.
ORDEM DO DIA.
Discussae do orcamento para o anno social
1865 a 1866;
Votacfies sobre pospostas adiadas ;
Trabalhos de commiss5es.
Secretaria do Institua, 24 de abril de 1865.
J Soares de Azevedo,
____________________Secretario perpetuo.
HOJE
ter lu^-r o fest-jo da rna da fraia
dedicado ao embarque do Io balalhao
de voluntarios la patria, principiar
a chegada do E\m. Sr. presidente da
provincia.
A commisso.
LOTERA
AOS 6:000#000.
Corre depoia d'amauha.
Quinta-feira 27 do corrente mez, se ex-
traer a 2a parte da Ia lotera (V*) a be-
neficio da matriz de Nazareib, no consisto-
rio da igreja de Nossa Senbora do Rosario
da-freuezia de Santo Antonio.
Os bhetes.meios e quartos esto a ven-
da na respectiva tbesouraria ruado Cres-
po n. 15.
Os premios de 6:0000000 at 1Q3Q0Q
serao pagos uma boca depis. da.extracgio
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuigo das listas.
As encommendas stIo guardadas so-
monte at a noite da vespera da extracgSo
como do costume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Soua^
A luga-se
primeiro andar, acbar-se-ha com quem tratar. 1 jq^o par preco commedo.
f Dr. Pranelseo Pires Wat
citado Portella
Medico operador
PELA
FACULDADE DE PARS,
ff regressando a esta provincia acha-se
jjj? prompto para o ezercicio de sua proGs-
S sao, quer nesta eidade, quer fora della,
B especialmente em molestias de olhos (ca-
M taradas te.) das vias urinarias (estreita-
^ ment de nrethra ele ) e de pe le, para
5 rujo curativo se julga habilitado, attenta
1| a pratlca que teve nos hospitaes de Pa-
*^ ris, e os modernos instrumentos qoe pos-
sue.
j Pode ser procurado a quarqupr hora ^
B na casa de sua residencia no patee do 8
t| Carmo n. 2, esqnina da rua de norias. W
aaca*a(i'4i wt tttUHMK w
Custodio Jos Alves Gulmaraes t?ndo arre-
tonsada pela directora da mstruccao publica,^malado as dividas da masa fallida de Guimaraes
abri suaanla na rna Direitan. 60, segundo andar "irmo. faz sciente aos devedores da mesma que
Precisa-se fallar aos ^rs. Luiz Mesquita de elle e o noico autorisado a receber ditas dividas e
Loureiro Moraes e Manoel Joaquim Vieira Peixoto: por isso convida aos mesmos seohores devedores a
no armazem de Fernandes & Irmo travessa da virera pagar seus dbitos amigavelmente nestes
Madre de Dos n. 13. 15 dias, tlndo csqnaea te.rn de entregar a cobran
*Alnga-se a casa terrea
ta Rila : na roa da Aurora n. 36*.
umacasaacabada agora, com commodos para fa-
milia,estribara, cochetra, quartos para feilore
escravos,com banho na porta.no lugar do Pocof
da Panella.rua do Rio : a tratar com Tassoir-
mos.na rua do Amorim o. 85.
Precisa-se de um copeiro : na rua das La-,
rangeiras n. 10, casa de pasto._________________ '.
Precisa-se fallar com urgencia ao Sr. Lino
Ferreira da Silva a negocio de reciproco interes-
se : na rua do Livraraeato n. 22, leroero andar.
Escola particular.
Clara Olympia de Lona Freir, professora parti-
cular de inslrucco primaria, competentemente au,
S_3
_a
5
PECHUVGH
Madapolao muito fino com pqupna toque de avaria, por preco que admira :
das columnas na rua do Crespo n. 13, de Antonio Gorma de VascenceHos & C
'v^J, jj.c.v
Wmt&mHm awom
Consultorio medica-cirurgico na
tlosario n. 20.
O Dr. Joo Ferretra da Silva rogressando a sua
casa, contina em o ejercicio de sua prdjOssat) nao
so na parte medica como tambem na eirnrgica.
DESPEDIDA.
O abaixo assignado, ex-prior do cmvento do
Car_) da eidade da Pauhiba. nao laudo podiilo
oela lapides de ua viaj^n despedir-se #e ludas
as pessoas que all o honraram rom sua amlzade,
fa-lo pelo presente annuncio, ollerecendo-lhe o sen
limitado prestfiDO no convento do Carino do Recife.
Fr. Bentedo Montn Carmello Flores.
Iftfe
O capiUo Jos Luiz Pe reir ao retlrar-se
desta provincia, e nao podendo pessoaImente des-
pedir-se de seus amigos pr causa do servico mi-
litar do 1" !>aulhao di voluntarios da patria, para
o qual foi nomeado pelo Kxm. presidente, o faz
pelo presente, pedjndo Ihes desculpa e prometien-
do nqnea esquerer as manifestacoes de amzade e
apreso que dos mesm! tem recebdo, asseguran-
do Ibes que far todo o possivel para tornar-se
digno da amizade que immerecidamente Ihe de-
dicam.
O abaixo assignado, eapitao do batalho
de infamara da guarda nacional da Recife, tendo
sido designado pelo Exm. Sr. presidente da pro-
vincia para commandar a 2" companhia do Io cor-
po de voluntarios da palria que tem de seguir para
o tbeatro da guerra, no momento solemne de apar-
tarse do batalho, onde serve desde sua creaco,
ns pode deixar de dar um abraco de despedida' que venba retirar os olectos que
a seus companheiros, e agradeoer-lhes a consida- nn i-jg- ^ i P_?n
ragaoque sempre Ihesprestaram : e pagando uma l1ou" luld au '" '! corten
divida de graiidao contrahida como Illm. Sr. coro- \0 Amonm n. 10, visto ij^norar-se sua mo-
rada..
Precisa-se de um ama que eotenda bem de cos-
tura e a!gins servicos de casa, para casa de pou-
ca Uni.lia : aa p_a do Ranfla h. 3.
Iva.-seaengamina-se com perfeico sendo
camisas a 120 rs. e caifas a 160 rs. : quem preci-
sar dirija-se ao pateo da Sama Cruz casa defronte
da rua Velba sera numero, que achara com quem
ira lar.________________
Precsase do uma ama forra ou captiva pa-
ra cosinbar e comprar para casa de rapaz soltei-
ro : na rua do Queimado n 7._______________
Perden-se na noite de 2:. da rua Augusta
at olim da rua de Hortas, um leque de sndalo :
quem o tiver achade querendo restituir levar a
oja da rua do Queimad) n. 8, que ser recom-
pensado.
Aluga-se a casa terrea assobradada da rua
da Assurapco n. 60, cora commodos para grande
familia : a tratar ni travessa ita S Jos n. 22.
- Os credores de Joaquim Das Pinheiro La-
ranjreira queiram apresentar sitas contas no prazo
de 3 das a Joaquim Francisco da Silva Jnior, na
rua do Amorim n. 'O, para sereai verefleadas e se
proceder o rateio do pro lucio de sua taberna.
Recife 24 de abril de 1865.___________
O agente de leiIbes Cordeiro Simes
pede ao Sr. Jos Antonio Ferreira Cruz,
aprem-
ente a rua
nel Domingos Alfonso Nery Ferreira, digno com-
mandante di* referido batalhae, agradece-lhe nao
s a confianca com que o honrou, como as atten-
coes e maaeiras delicadas com qoe sempre o ira-
tou. Offerece os seus servigos onde quer que o
destino o tenha de conduzir, ac Illm. Sr. coronel
Nery Ferreira, e mais companheiros de batalho,
e Ihes afianca que jamis esquecer a graiidao
que lhs deve.
Quartel no Hospicio 24 de abril de 186o.
Jos Luiz Pereira.
Precsa-se de orna ama secca para o servios I
interno de uma casa do pouca familia e e^tran-
geira : Ponte de Ucha, sitio junto do da Sra.
viuva Gibson.
Ama.
Precisa se de uma ama pasa casa de pouca fami-
lia : a lrataf.ua praca de Corpo Saa'o n. 17, ter-
ceiro andar.
rTins rtTrnTdP San. ?a a9seu procarador, po3endo os mesmos senho-
a,j~ aa rua ae &an m ^^^^ nigT.se a rua do Crespo n. 7, lo-
--------------- jado Vigilante.
Aluga-se a casa ik 4 da rua do Mscente
tratar a rua da Cadeia u. di, segundo andar. _
No becco de Sanio Amaro, loja n. 16, fas-s
todas as qualidades de comidas com muio acllo e
Aluea-se o 1 e 3 andares do sobrado da perfejcao ,,or preco mais commedo do que em ou-
rna da Cadeia do Recife n. 36 : a tratar no ar- .a parte,
mazem com o agente Olympio.
Precisa-se de uma ama seca para casa de
pouca familia e estrangeira : a rua da Cadeia do
Recife n. 82._________________________________
Aluga-se um moleque para servico interno e
esterno, com tanto que seja Gil : as Cinco Pon-
tas n. 79.
0stdarle Ildefonso da Costa Ramos leudo
de alistar-se no honroso corpo de vol unta/i as da
patria, escolheu para isto o de sua provincia, na
eidade da Parahiba, para onde se destina ; e como
pela brevidade do vapor nao possa ir pessoaUnente
Calxeiro.
Na rua do Rosario da Boa-Vista n. 43,
precisa se de um menino de 14 a 16 an-
uos com bastante pratiea de taberna, pa-
ga-se bom ordenado.
Fugio no dia lado correute mez de- abril de
185, do engenho Pao-Amarello, freguezdo liam-
b, um trelo crioulo de nome Antonio- Pedro, de
despedir-se de-seus lentes, amigovjiarentes, col- idade 30 a 32 annos, pouco mais oa menos, cor
legas e faoMbasflua Ihe Sacharas, a todos.nedc fula, alio; secco do corgo, ps grandes e mal fei-
disculpa, eoffereee.*) qi qaaiquer parte-Ande o tos, pernas compridas c fiaas, iltuts regulares,
destino o epilogue.__________________________" cabellos carapinhos-, ja lem sido acontado pelas
Roga-se a qaal(|uer' pessoa, em cujo poder c's,as e taraj>em s nadegas. multo ladino, up-
se ache om bahu de flandres azul, contendo urna P--se ter ido assentar praca, e ja tem sido pega-
poroao de roupa de menino de 3 mzes, nmas do por anas vaz*s na [iraca o> Recife: quem o
saas de menjDa de 9 aonos e umas camisas de lio P8ar eutregue ao Dr J0.10 Lins Cavalcanl de
mem, que tri; levado por engaai a lunado, do Albuquerqne, no sitio do cortme, na Tacaruna,
porto do capim, por deleixo do canoeirn, o favor qe pagara o trabalho._________^_______
de levar rua do Sol n. W, que 59 dar outros \ Descontam-se netas do banco do lirasil e das
slgnaese ser'recompensado,
caixas filiaes; na praca da Independencia r.
Ha uas 10 das appareceu no engenho Tim-
b de Jaboato um cavalio alaso, pequeo, e com
marcas de peUoraes, lendo na anca direila um
ferro mu lo apagado, que mal d a percebor a lo-
tra P. : o seu dono pode mandar recbelo.
Muita attentflo
Os Srs ofBciaes de corpo de Voluntarios da Pa-1
ira que se achara devendo na rua do Hospicio n.
28, queiram vir quanio antt,s saiisfazer os seus
respectivos dpbitos, sob pena de verem os seus no-
mes por extenso neste Diario, isto antes do seu
embarque.
Arrenda-se om engenho muito perto deaa
praca, moente e corrente, com boa casa de viveuda
e bons sitios para lavradores, tendo proporgoes pa-
ra tirar grandes safras, e porto de embarque muito
perto ; lem tambem grandes pedreiras e fornos pa-
ra queimar cal : os pretendentes dirijam-se a rua
da Imperatriz d. 8, primeiro andar.
Precis-se de um caixeiro portuguez de 12.a
14 annos de idade para taberna, prefero'o se dos
ltimos chegados : a tratar na rua da Kod&nume-
ro_48:_______________j____________________
Na rua do Imperador o. 46. primeiro andar,
precisase de uma ama para cozinhar.
Quem precisar de uma ama para cozinhar
dirija-se a rua de S. Francisco n. 21._______.
Aluga-se urna meia-agna na roa d Alecrim:
a tratar na rua Direita n. 24, padaria.__________
Criada.
Precisa-se de uma criada para o servido de casa
mpras : na rua Augusta n. 5, primeiro an-
Joao da silva Ramos, medico pela Un
versidade de Combra, d consultas em
sua casa das 9 s ti horas da manha, e
das 4 s 6 da ta/de. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo \>s casos ur-
gentes, que sero soceorridos em qual-
quer occasio. E consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da mauha.
Tem ea cas.i de sade regularmente
montada para receber- qualquer doente,
anda mesmo os alienados, para o que
tem commodes apropriados e nella pra-
tiea qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeiraclase350O diarios. .
Segunda dita.... 2500
Terceiradita.... 2JKS00 '
Este estabelecimento) bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O propietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianza de que sem-
pre tem gozado.
De wviem do film. Ir: Dr. presiden-
te aviso aos Srs. socios que tom buje lugar
a partida desta sociedade.
Secretaria da sociedade recreativa Cory-
banlina,.23de abril de 1865.
O i" secretario,
Faustino Jos da Fonsaca.
e co
dar.
Aluga-se o segundo andar da casa n. 33 da
roa da Matriz, o qual tem commodos para grande
familia : a tralar com o Sr. Ferreira Porto, na Poa
la Velba, oa com Miguel Ijaqaim da Costa, na rua
da Cadeia n. 12.
43 8-a
s- i I
_ 8 3 H
Q _, 9
i f a i

a
o
S
a. a .. *>
o s -
O-
O.
n
-1
=
H
o
0
2 S
ta
o
s
-1
o

o

g
a
.
i
1$
Antonio Jos Gome; declara ao corpo dc-c >n
mercio que desde o dia 22 do andante deisen de
ser caixeiro do Sr. Antonio da S.lva Ra.mos, vimlo
por este meio agradecer o bom iradamente- que re-
ceben de seu ptro e sua familia durante o lempo i
que es te ve em sua casa.
Fugio no dia la rio corrente mez de abril | rua da Santa Cruz 11. i," que rao deve julgar ol-rei
do engenho Canoa Bba, freguezta do Itamb, \ SpU-porquciro, que quando tratar com pessoas seja
um preto de nome Lniz, de idade2 annos, pouco
mais ou menos, cor fula, corpo resillar, baixo,
sera barba, cabellos um pouco desandados, cara
chata, qneixo umTonco fino, uma oafias marcas
Oilerere-se un rapaz pertucuez para criado
de qualquer casa : quem pratwder dirija-se a li-
vraria ns. e 8 da praga da lueepcndencia.
rjaaa pessoa com alguma pratiea de escrip-
turacao mercantil, offererese para tomar ronla do
qualquer escripia : quem pretender, dirija-se a
nu Baila n. 37, primeiru andar, podendo ser pro-
curado das 8 horas da manha as 10, e de tardo
das 4 em diante.
CREA! T
Respondo ao senhor que foi ver imi di leite na
do feridas nos I ombos, ps grossos, sem bicho:
pernas alguma cousa gambetas, muito ladino ;
jalga-se ter ido para o Recife assentar praga :
quem o pegar e o conduzir ao seu senhor no refe-
rid.0 engenho receber i00# de graiiQcacao.
delicado-- se ssim"niia Qzer ser -empre repelli-
do. Desde j protesto nao dar-lho mais rasposta.
INJECCAO BROW-
Remedio ihfallivel contra as gnorrhbo-
antigas e reoeates, nico deposito i.a eas
ica franoeza, rua da Cruz n. 22 pre-
go H
>
4\


-

a.
Diario 4 rcruMbie* ,- rer^a letra ie AfcrU 4c lftttft.
,
a cao
HAMO UMIAO
EGIRON MUTUO DK iIOA
celo desde o Io de ontpbro a 31 de dezembro de 4 Si
Designare
Transporte do ulti-
mo trimestre....
Subscripgao no pre
sent trimestre
Prestacoes recebi-
dasidem.....
Por cent a g e n s por
atraso dem...
Jaro de inscnpco:s
idem..........
Inser pcoes compra
das a 46 /$....
Inscripcoes compra
das a 46 /
lascripc descompra
das a 47 /.....
Somma
NUMERO DE
socios.

Ig_| ,
3 8 =oo
s i a 4
S.-B 5.-W
a a

57J7
227
5954
838
780
1618
6565
1007
7572
CAPITAL SIBSCRIPTO.
'?
I
3
a
ce
2,li5.!90400 282:615*000
92:170*000
1,208:160*000
eS
214:235*000
496:870*000
2,398:605*000
308:425*000
2,705:030*000
CAPITAL BALISADO.
ti
ti
3
489:127*200
72:830*000
2:882*950
7:594*300
872:434,5650
io o
o ce
s
E-a
3
a
67:228*000
65:375*000
1*300
2:004*000
134:608*o00
707:043*150
CAPATAt BMPBEGADO.

*
Valor nominal m inscripcott.
13 en
o co
1-----,--------------_
556:333*200 991:300*000
138:205*000
2:884*480
9:598*500
1:600*000
50:000*000
26:000*000
1,068:900*000

CO
5.
r
133:600*000
i
|1
40:750*000
20:900*000
195:250*000
1,124:900*000
42:350*000
30:000*000
46:900*000
489:158*885
746*000
23:250*000
12320*000
1,264:150*000|525:3745883
Metal.
o
ib o
.g -


66:101*125
18:993*690
9:823*000
94:923*815
555:260*010
19:745*690
23:250*000
22:043*000
620:298*700
Peno, 31 de dezembro de 1864.
Os directores do Banco Unio.Jos de Almeida Campos Jnior, F. M. van der Niepoort, Jos da Silva Machado.
Approvado peU junta de vigilancia em sessao de 11 de Janeiro de 1865.
Justino Ferrara Pinto Basto, vice-presidente, Visconde de Figueiredo, Aaostinho Francisco Velho, Francisco Antonio de Lima, Antonio AdrtSo da Rocha, secretarlo.
N. B.Desde o l* a 11 de Janeiro ten havido o seguale movimento na subscripto :
SOCIOS CAPITAL
Em 31 de dezembro..... 7572..... 2,705:030*000
Do la 11 de Janeiro.... 205..... 42:425*000
Total........ 7777..... 2,747:455*000 .
Do \.
ESTRADA DE FERRO DO RECIFE AO S. FRANCISCO
de naio de 1865 at outio aviso, a partida dos trens de pa-s;>^ciros ser reglada pela tabella segoiate;
ESTAgES
Cinco Pontas
Afogados .
Boa Viagem
Prazeres .
Ilha .
Cabo .
Ipojuca. .
Olinda. .
Timb Ass
Escada .
Frexeiras .
Aripib.'.
Hibeirao
Gamelleira
Cu y a ni I juca
Agua Preta
Una.
(Chegada
(Partida.
l'ABA O IVII HIOH
Das de tra-
hftllio
MANHAA
9
1(1
10
10
11
11
11
12
12
12
1
1
M.
30
38
50
58
22
40
57
14
29
45
15
33
52
15
30
48
6
30
TARDE
11.
M.
20
28
52
10
Domingos e
dias santos
MANHAA
H.
7
7
7
7
8
8
8
9
9
9
10
10i
10
11
11
11
11
12
M.
30
38
50
58
22
40
57
14
29
45
15
33
52
12
15
33
51
15
H.
0
8
20
28
52
10
ESTACOES
Una. .. .. ..
Agua Preta.......
Cuvambuca.......
Gameleira (Che8ad-
bameleira "(Partida..
Ribeirio.........
Aripib..........
Frexeiras........
Escada..........
Timb Ass......
Olinda..........
Ipojuca..........
Cabo...........
Ilha............
Prazeres.........
Boa Viagem......
Afogados ........
Cinco Pontas.....
DO IMIIIIOII
Ufas de tra- Domingos e
balho. , dias santas
MANHAA TARDE MANHAA TARDE
H. y. H. M. H. M. H. M. ,
11 15 > 1 O'
11 39 1 25
11 57 1 42
12 15 1 57
12 30 2 0
12 53 2 23
1 12 2 42
1 30 3 0
2 0 3 30
2 16 _ 3 45
2 30 4 0
2 48 _ 4 18
6 50 3 5 6 0 4 35
7 8 3 23 6 18 4 53
7 32 1 47 6 42 5 - 17
7 40 3 55 6 50 1 25
7 52 4 7 7 2 5 37
8 0 4 15 7 10 5 45
Ama e mobilia
Precisa-se de urna ama forra ou escrava para
casa de pequea familia, assim como compra-se
urna mobilia de amarello : na ra Nova n. 63, se-
gundo aodar.
Perdeu-se da ra do Imperador ra da Ca-
deia do Racife, da cadeia de um relegio, ao dia 15
do correte, um carneirinho de ooro macisse Fir-
mado em urna chapa do mesmo metal, e nesta era-
vado uina podra encarnada que serve de sinete,
i porm sem lirma : quera acbou, levando-o a loja
-7j I dos Srs. Andrade Si Reg, na esquina da mesma
roa do Imperador, ser recompensado.
25#00U.
ALnga-se por 25* mensaes o secundo andar do
sobrado n 62 da ra da Gola : a tratar no pa-
i eiro andar
Quem precisar de ama ama de leite dirja-
se ra do Pilar, no fundo do assouguc n. 93.
Aluga-se o terceiro andar da ra da Impe-
ratriz n. 31, cora muitos commodos, trata-so em.
baixo no estabelecimento.
G. O. Mann, engenneiro e superintendente interino.
Os abaixo assignados tendo arrematado as di
vidas da massa fallida de Joaquira Vieira Coelho
Si C, fazem sciente aos devedores da mesma mas-
s.i, qae elles sao os nicos autonsados a receber
taes dividas, e por isso pedem aos mesmos senho-
res devedores a vlrem ou mandarem pagar seus
dbitos araigavelmente : na ra da Cadeia do Re-
cite n. 3.
Jos Joaquim de Castro Moura.
Joaquim Beptista de Araujo.
Quem precisar de 1000* a 2:000* a premio,
dando por seguranca hypolheca em casas terreas
iivres e desembarazadas nesta cidade, annuncie ou
dinja-se a ra do Hospicio n. 34, a qualquer hora
do dia, que achara com quem tratar._________
Na [iraca da Independencia loja do onrivesn.
33, compram-se obras de ouro e prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda e todo e qualquer coacerio.
O bacharel
M Francisco Augusto da Costa
| ADVOCADO
2f Ra do Imperador numero 69.
M
Samuel Power Johuston & Companha
Ruada Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fundido deJLow Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreos d carro para um e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Mi'hiaspara descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
(0 bacharel Jos Baplista Gitirauaj
advoga nos termos do Bonito e Caruar. j
Pode ser procurado na villa do Bonito,!
ra Direita n. 16, defronte da cadeia.
Alugam se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
cem jardim, cochtira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira :
a tratar na ra da Senzala Nova n. 42._______
Est para alugar-se urna casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um 1 e 2* andar de um sobrado
na ra do Rosario da Boa-Vista,quasi no pateo da
Santa Cruz, e urna mei agua na estrada de Joao
de Barros,com arvoredos, agua debeber,e portao
para o becco do Forabal: quem pretender falle
naruadasCruzes, sobrado n. 9. das 9 horas da
manhaa at ao meio dia. ____^_
O LondoD & Brazillan Bank, saca por doos
os paquetes.sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimares.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
GRANDE ARMAZEM DA EXPOSIQAO DE LONDRES
DE
THOMAZ TEIXEIRA BASTOS
N. 60fina da Cadeia do KecieN. 60
Todos os arligos abaixo mencionados, foram comprados recentemente pelo dono do estabele-
cimento as principaes fabricas de Paris, Locdres, Birmingham, Manchesler, e em diversas cidades
da Allemanha, e tendo comprado tudo as melhores condices por ser a dinheiro, por isso vende todo
e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer intetramente liqui-
dar e ter de partir muito breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com bnlhanles, como botoes, anneis, rosetas etc., e
bem assim, diversas obras de ouro, como trancelins, correnioes, oculo?, face-mains, anneis, e muitos
outros artigos, relogios de ouro, inglezes, do afamado fabricante Bennette ; completo.sortimento de fa-
zendas linas e modernas ; miudezas, perfumes, perfumaras tinas dos principaes fabricantes inglezes e
francezes, como L. T. PIVER, Lubin, L. Legrand, Ed. Plnaud & Meyer, Delettrez fParfumerie du
mond lgaot), Viole!, Societ Hygiemque, Monpelas, Mailly, Regnier, P. Gueland, e inglezas de Eug.
Rimmel e outros ; ricas galanlarias em marlim, mar de perola, etc., fabricadas na China e no Japao;
ricas pecas de cristal fino como ainda nao appareceram nesta Cidade, e bem a-sim modernos lustres
para velas, ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, caslicaes, enfeites e adornos para cima de con-
solos e para grande toillelte, o que se tem feito de mais elegante em Pars, em Londres, Birmingham
etc. ; modernos apparelhos de metal Gno inglez para cha e caf, os quaes nada tem de inferior prata,
e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes do tartaruga da ultima moda para trancas de se-
nhoras, excellentes luvas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana fina para cha e caf,
ditos para jantar, e immensos artigos de porcelana una dourada, como ricos vasos para flores, ligaras,
etc.; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de panno cem sola de borracha, pianos dos
celebres fabricantes Pleyel, Wolll & C, realejos modernos de Gavioli & C, para se tocar na ra, ditos
com liguras para saldes e ditos com figuras era movimento ; modernos e bonitos instrumentos de physi-
ca (mgica) para theatros ou s loes, ditos de phantasmagoria ; lanlernas mgicas, cosmoramas com
vistas novas, dia e noite ; stereocopios de nova invencao e com bello sortimento de vistas das principaes
cidades da Europa -, grande sortimento de brinquedos tinos para enancas, e bonecas fallando papai,
mami; grande sortimento de candieiros a gaz, os que se tem feito de mais elegante e que tem mere-
cido toda a aceitarlo na Europa, grande e magnifico sortimento de caixinhas, cestinhas e outras galan-
teras feitas de crina e seda propnos para presentes; grande sortimento de estampas linas coloridas
com o fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com figuras e ditas com novas paysagens para
cosmoramas, tinos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de chrislal, proprio
para meio de mesa de jantar ou para jardim ; cutelaria (na, como lalheres com cabo de metal fino, co-
Iheres, thesouras Una?, ditas modernas para alfaiates, navalhas nas, caivetes e outros artigos, diver-
sos artigos feilos de rame; completo sortimento de mascaras de velludo, setim, cera, papelao e ra-
me, doces, confeitos e chocolate em caixinhas e em vidros; camas de ferro dejtodos os lmannos, lava-
torios, etc.; ricos quadros para cartes de visitas e ditos grandes e pequeos para retratos; chapeos
de sol, bengalas, chicotes e ditos para carros machinas para fazer cat, ditas para bater ovos, proprias
para quem faz po-de-l, bolinhos, etc.; bellos cortinados arrendados, verdes, encarnados e brancos ;
pannos para cobrir mesas, boleas grandes c pequeas para viagens, e ontros artigos, como cobertores,
malas, etc.; sortimento de violoes Gaos; figuras linas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pecas
de charo para toillelte'; machinas para varrer o chao, excellentes machinas para pbotographia para
tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baldes de papel Gno transparente e lanternas coloridas para
illuminagoes moda de Paris, salva-vida de borracha, para homens e senhoras, proprios para quem
toma banhos em lugares fundos; animas novas em caixinhas, blscoitos inglezes em latas, graixa iu-
gleza 97 ; cerveja em barricas das principaes marcas de Londres, queijos ele, e muitos outros arligos
que para enumralos seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato no grande ar-
mazem da Exposicao de [.ondees, na ra da Cadeia de Recife u. 60.
Silvino Gutlherme de Barros compra e ven-
de efectivamente escraves de ambos os sexos :
roa do Imperador n. 79, terceiro andar._______
Preisa-se de nraa ama forra ou captiva : na
ra larga do Rosario n. 35._________________
Na praca da Independencia n. 33, precisa-se
de urna ama para compran, cosinhar e fazer todo
o mais servico de casa de pouca familia.
Aloga-se o segando andar do sobrado n. 62
da ra da Guia, pintado de novo e com commodos
para grande familia : a tratar no primeiro andar
cem seu proprietarlo o bacharel Francisco Luiz
Correia de Andrade. -
Domingos A Ivs Matheus mudou seu
escriptorio para a roa do Vigario n. 14.
CASA HE BANHOS
Largo do (armo numero26.
Este estabelecimento to bem montado na sua
origem, achava-se de a muito em quasi completo
abandono pelo pouco interesse de sua adminis-
iracao. .....
Hoje que o novo preprietario emprega todos os
meies para restabelecer a grande ulilidade desle
estabelecimento, pode assegurar ao publico que
qualquer que seja o numero dos concorrentes acna-
rao desde j promptido e aceio nos bonhos fros,
momos ou medicinaes, a casa dos banhos se acha-
ra aberta todos os dias das 6 da manhaa as 11 da
noite.
Precos.
1 banho fri ou morno......500
1 dito de farello........i000
1 dito medicinal ser segundo a qualidade.
1S carita.........104000
12 ditos..........5JO0O
Precisa-se de um criado forro ou escravo :
a tratar na ra da Madre de Dos n. 36, primeiro
audar, das 9 as 2 horas da tarde.
mmmmmm mmm mmmmm
fad O bacharel Alvaro Caminha T. da Silva m
|g tem seu escriptorio de advocacia a' ra ^
Sfj do Imperador n. 41, primeiro andar, on- H?
g de pode ser procurado das 10 as 3 horas. >j
R Em qualquer outra occasiao sera' encon-
jg irado na casa de sua residencia a mesma gj
s ra n. 3, junto ao Gabinete Portugnez. >j
DINHEIRO FRANCEZ.
Vendem se moedas de ouro e notas do Banco, e bem assim nma collec^o desde um centesimo
at mil francos : vende-se barato no Recife ra da Cadeia n. CO, no armazem da Exposicao de Londres.
Acha-se fgido o preto de nome Gabriel,
crioulo, de idade pouco mais ou menos 35 annos,
baixo e corpolento, rosto curto e barbado,. pesco-
c/j curto, olhos vivos e sobra o ce I has arqueadas,
bocea regnlar, denles alvo?, ps curtos e largos :
rogase as autoridades vigilancia por se desconfiar
delie querer assentar praca no corpo dos volunta
rio?, ou a quem a elle pegar conduzr ao engenho
Tapugy de cima da comarca do Cabo a entregar a
seu senhor Antonio Jeaquim Cavalcanti de Albu-
querque ou a Jorge Clemente de Borba Cavalcan-
ti, na ra de Apollo n. 34, segundo andar, que
ser gratificado : desconfiase tambera delle estar
ou andar na cidade de Olinda, visto qne dahi foi
comprado a um preto forro de nome Guilherraino
SebastiSo do Rasario, a 17 annos, pouco maiS ou
menos : pede se, portante, aos senhores capitaes
de campo, tanto dalli como de outras partes, sua
captura as eondicoes cima ditas. Dito escravo
jfoi visto nesta eidade e no aterro dos Afogad >s.
Precisa-se de nma ama para nma 6 pessoa,
qne saiba engommar, coser e qne tenha bora eom<
porlamenh} a iraiar na rp (jo (mperador n, 41.
P
O*
o
2
m
a
>
Para completa liquidado vndese, por muito menos de seu valor, perfumaras muito finas e
novas-chegadas recentemente de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguintes ': Eug.
Rimmel, R. Matheus & C, Lubin, Sociedade Hygienica, Piver, Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud &
Meyer, Regnrer, Mailly, Gillet frere ele, etc., dos quaes ha grande soriimento d'agua de colonia em
vidros e garrafas, agua de lavande, agua para limpar denles, oleo babosa, extractos em garrafinhas e
vidros de differentes modelos, pos para limpar denles, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas
caixinhas e balainhos com perfumaras para fazer presentes, e muitos outros arligos que se vende por
menos de seu valor, bem como todos os arligos em geral existentes no grande armazem da Exposicao
de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Aluga-se urna casa terrea nos arrombados
em Olinda, com 2 salas, 4 quartos e urna grande
cosinha com portao para o rio : a tratar no arma-
zem do Annes defronte da alfandega.
if
COMPRAS.
Compram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Fern ira & Matheus, na ra da
Cadeia do Recife d. 66._______________
Compra-se ouro e prata em obras velbas, pa
ga-sebem: na loja de bilhetes da Praca da lude
dendencia n. 22._________________________
Compra-se efectivamente ouro e prata em
0bras velhas, pagando-se bem : na ra larga do
Rosario n. 24, loja de onrives._______________
Compra-se um escravo cozinheiro que seja
moco, robusto e sem vicios: a tratar no sobrado
n. 32 da ra da Aurora.
Compra-se cobre, brome e ferro cuadn ve
Iho: na fundicao da Aurora, em Santo Amaro.
ha ra do
na ra da Senzala L=
Para senhoras.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de sendera, o que se tem feito de mais ele-
gante ateo presente : vende-se por menos de sen valor para se liquidar, no grande armazem da Ex-
posicao de Londres, na roa da Cadeia do Recife n. 60.
Luvas novas de Jouvin.
Vendem-se excellentes luvas de pellica recentemente chegadas de Paris, tanio para homem co-
mo para senhora por menos de seu valor, para se liquidar: rio grande armazem da Exposicao de Lon-
dres, na ra da Cadeia do Recife n. "
60.
AOS PAS de familia
eijao mulatinho a 560 r, a cuta.
Pela g ande quantidade e a prohibilo que ha de (se poder expr as ribeiras se
rende por este prer;o, o eij'5' bom e o prego agrada a fo^os : na rae dos Quarteis n.
%1, junio a loja de nnileiro.
Compram-se libras sterlinas
Crespo n. 16, primeiro andar. .
Compram-se soberanos :
Nova n 42.____________________.________
Compra-se urna escrava de meia idade, ro-
busta e sem vicios : quem a tiver dirjase a rna
de Santa Cecilia, casa n. 17, que se dir quem
compra.______________________________^
Compram-se diarios na fabrica de cigarros
do pateo da Penba n. 60, a 5 por arroba.
Garrafas vazias,
Compram-se por todo preco meias garrafas de
champagne : na ra do Rosario n. 34.
Comprase um escravo de meia idade que se-
ja robdsto e sem achaque algum : a tratar com o
agente Cordeiro Simdes na ra da Cruz n. 57.
Comprase um piano que tenha pouco uso
(moderno) : quem tiver algum dinja-se a ra de
Santa Tbereza n. 18, casa do Sr. Alexandre da Cu-
nta Catanho para o mesmo senhor o ir ver.
Jornaes para embrulho
Compram-.-e jornaes pan embrulho a 140 rs. a
libra ; na amiga fabrica de cigarros, rna do Quar-
telde polica n. ti. ______________^__
Comprase
nma escrava que seja de boa idade e sadia, sen
vicios on molestias, e perfeita cozinheira : a tra-
tar na rna da Crai n. 68. _______________
' Compra-se um sobrado as segninles ras :
Imperador, Crespo e Nova : a tratar com o agente
Euzeblo na ra da Cadeia armazem n. 55.
Compram-se moedas de ouro de qualquer
qualidade, e.patacdes mexicanos : na roa do Tra-
piche Novo n. 42.
VPDOISE
c-aiies vasits rtri< s para huhilei-
ros efunileiros a 1,760 rs.; a tratar
esta afficisa,
Mm la rase.
Ainda est i renda na^rna do Imperador n. 15,
defronte de S. Francisco, a rica edijio do mez Ma-
riano, ornada com estampas e vchelas, e encader-
nada, por 1* e 500 cada livro.
VENDAS.
ALMANAK.
Acaba de sahir dos pr-
los de nossa typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial leste
provincia, correcto at 31
de dezembro, e vende se a
1$; na livraria ns. 6 e 8
da prapa da Independencia.
Instruccoes para o servido
das guardas do exercito, extrahidas do re-
glamento de infantaria e accommodadas ao
exercito brasileiro; obra que muito conven
aquellas pessoas que se alistara nos corpos
de voluntarios; vende-se na livraria n. 6 e
8 da praca da Ind pendencia, a Id.
Uenco
Vende-se superior vinh do Porto em caixas de
umaduzia :emcasade Johnston Pater & C. rna
do Vigario n. 3._______________________
CARRO.
Na offleina do Sr. Serino na ra do Hospicio,
vende-se nm carro inglez de quatro rodas com
pertences para um e dons cavallos e arreos.
Vendem-se duas casas terreas de pedra e
cal por prego comroodo, sitas na rna da Paz, fre-
guezia dos Afogados : a tratar cem Frederico
Chaves, na ra da Irrperairiz n. 19.
Attengo.
Vendem-se pegas de esteiras para forro de sala,
tinta branca preparada a oleo, em latas de 23 li-
bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
sa e para pendorar, arreios para 1 e 2 cavallos,
velas de spermacete, todo de superior qualidade,
vindo dos Estados Unidos : no armazem da ra do
Trapiche n. 8.
Layedo para calgadas
Vende-se lagedo para calcadas e armacoes o
melhor qne possivel: a tratar com Joao do Reg
Lima ra do Apollo n. 4.___________________
Vende-se urna bonita burra sem achaque al-
gum : a tratar e ver na ra da Praia n. 23.
Vendem-se diversas escravas que cosinbam,
engommam, lavam e fazem todo o servico de nma
casa : a tratar na rna das Crnzes 18._______
Estopa avariada
a 200 rs. a jarda : na loja da ra da Madre de
Dos a. 16.
0 GASTELLO DE 6B1SYILLE
Traduxido,de francet per A. J. C. da Crnz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 250C
ua praca da Independencia. livraria ns.
6 e 8.
Vende-se ou permuta-se por casas nesia pra-
ca um excellente sitio em terreno proprio, na es-
trada de Santo Amaro, passando a ponte do Ma-
duro o segundo do lado direito, o qual pode ser
examinado pelos pretendentes em qualquer hora
do dia : para negociarse na praca da Indepen-
dencia n. 10.
Machinas para algodo
Vende-se urna machina de 18 serras e 2 moto-
res para 2 e 4 cavallos, um americano e outro in-
glez, para mover duas ou mais machinas de algo-
do, cylindros de padaria e de moer mandioca, e
outras quaespuer machinas para agricultura; ven-
de-se por um preco mdico e muito mais barato
que em outra qualquer parte para liquidar : a ver
e tratar na fabrica da travessa do Carioca n. 2,
caes do Ramos.
Folha de FUiRdres,
Vende-se em caixas, em portao e a retalbo da
melhor marca ura X, mais barato do que em ou-
tra qualquer parte : na fabrica da travessa do Ca-
rioca n. 2, caes do Ramos.
Euzebio Raphael Rabello (em para
em seu escriptorio, ra do Trapiche n. 44
Velas de cera.
Vinho Collares em ancoretas.
Vinho de Lisboa puro em ancoretas.
vender
Ha para vender
Pinito, pi-ho, mais pinho, niaitopinho,
piaho, roa da Praia, hoje, ra Nova
de Santa Rita n. 17.
78910 e 11 pollegedas de largura
De 10 a 35 palmos de comprido, cousa
muito boa e barata, e com todas as gros-
suras : ebeguem ru&Nova de Santa Rita
n. 17, serrara de Jos F Coelho.______
Attengo.
Loureiro Santos & C, acabam de receber da Eu-
ropa pelo vapor, um lindo sortimento de enfeites
pretos, proprios para a quaresma, enfeites ainda
nao vistos em Pernambuco, pelo preco de 5$, 6J>,
10^, 12^ e 209, bem como grosdenaples preto, mo-
reantiq, capas de grosdenaples, e soulbambarques
do mesmo; tudo por preeos mdicos : ra do
Crespo n. 14, junto a loja de louca._________
Vende-se duas tabernas jnnto ao becco dos
Ports n. 2 e 59, a prazo ou dinheiro: quem pre-
tender dirija-se ra da Cadeia do Recife n. 16 :
lambem se faz qualquer negocio com pessoa que
tenha ha Lili tac, oes para este negocio, dando fiador.
sua conducta.
Jumentos
Vende-se um linde casal de jumentos de bella
raja, grandes e do vos, proprios para a conserva-
gao da mesma raga e cruzamenlo, do que se come-
r magnficos machos, mullas carro e carga ; coja
jumenta esta' prende, assim como urna linda ju-
meniiaha com pouco meos de um anno : ver e
tratar com Jos Pereira Cesar no silio Pirabuyra,
arrabalde da villa do Limoeiro.
No escriptorio de Claudio Dobeux vendem-
se fogoetes com nova composlco de mistos para
matar formigas-, nova deseoberta, e mais evi-
dente qne as antigs velas mistas-: preco 500 rs.
cada nm.
Vinhosdoi Porto ijios
engarrafados embarris e an-
coretas:
Lagrimas do Douro.
Duque do Porto.
D. Luiz.
Meneies.
Particular.
Vinbo real e mo&calel
19, primeiro andar.
na roa do Vigario n.
Vende-se tres carracas para boi, doas ditas
para cavallo, dons carros para condueco de ge-
neres de estiva su ootro qualquer mister, lado era
bom estado, e por preco commodo, por seu don-
querer acabar com esse negocio ; a tratar na roa
do Sebo n. 54, taberna
Em casa de Tisset Freres ra do Trapiche n.
9, tem para vender :
Vinho Rcrdeanx em barricas e em caixas.
Dito de Santerne fino.
Dito de Champagne muito superior.
Cerveja franceza marca Bobee._____________
VINHO \8DE
Snro, de Basto, em barrisde oitavo e dcimo : ven-
e-se na ra da Cadeia n. 17.
___________PRACA DO RECIFE.__________
Vende-se o sobrado de dous andares e solio
n. 36, na ra da Imperatrlz : a tratar na rna do
Imperador n. 54, primeiro andar.
de primeira qualidade, em la-
tas eem garrafas: no pateo do
Terco n. 1.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
lljj a lata : nos armazensda ra do Im-
perador n.16 e rna do Trapiche Nevn. 8.
Cognac.
Veude-se o verdadeiro e muito acreditado cog-
nac da marca C R, em pequeos barris : em casa
de F. Souvage & C, ra da Cruz n. 20.
Vende-se a excellente propriedade da ra Im-
perial n. 164, freguezia de S. Jos, tendo 350 pal-
mos de frenie e mais de 1,200 de fundo, no centro
do qual ha urna grande casa terrea de pedra e cal
com muitos bons commodos e algnns arvoredos de
fructo, precisando metade do fundo de algum ater-
ro : o Sr. capitalista que fizer esta acquisicao tem
alm de predio, terreno para edificar nm grande
numero de casas, j com frente para a referida
roa, j em ontras que passem por dentro da mes-
ma propriedade, que por ter embarque oflerece a
Immensa vanlagem de facilitar a conduejo dos
materiaes, qoe sero despejados em cima das
obras : quem a pretender dirija-sc ao mencionado
predio, on a rna do Brom n. 57.
Vende-se urna escrava crioula, moga e ro-
busta sem vicios, por preco muito mdico : na ra
Imperial sobrado n. 87.
~Paletots a1#_wT
Sao de brim : n loja da rna oa Madre de Dos
n_16, defronte_da guarda da alfandega.
Vende-se nma taberna com-poucos-fundos,
eu mesmo com aquelles que cenvier ao compra-
dor, muito propria para qualquer principiante por
ser de, pequeuo cosieio e estabeleeida em urna das
melhores localidades da ra Direita, e bem afre-
guezada para a ierra : a tratar na mesma ra nu-
mero 22.
Arroz com csca
Vende-se sacco de arroz com casca com 20 cuias
i 33 o sacco na rna Direita n. 69, padaria.
AGUA
DE
F l o r t d]a ,
para restabelecer e conservar a cor natural dos ca-
bellos.
A aguatie Florida nao urna linlura, facto es-
sencal a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plantas exti-
cas e de substancias inoffensiveis, ella tem a pro-
priedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante que elles lem perdido.
De urna salubridade incontestavei, a agua de
Florida entreten) a limpeza da cabera, destroe as
caspas e empede os cabellos de cahir.
Vende-se um cavallo gordoTaoda de baixo a
meio, e dous sellins com pouco nso : na ra do
Cotovello n. 25.
PASTILHAS
VERMFUGAS
Cobre, lato e chombo.
Comprase cobre,'latao e chombo : no armazem
da bola aman-Ha no oitao da secretaria de polica.
libras sterlinas,
Compram-se a 9AIO0: no escriptorio do largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
AttenQo.
Collarinhos de papel a 240 rs.
Ditos de papel e linbo a 400 rs.
Na loja do Barateiro, ra do Crespo n.
NOVA YORK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVEIfi
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos e nauseabundos
que existem para a expulso das lombrigas.
N5o causam dores e produzem seu effeit,
sem precisar logo depois de purgante ne-
nhum e tao incitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as criancas esto
promptas a lomar mais do que marca a re-
Ifymno dos voluntarios
Achando-se impresso ti hymno composte' ceita.
pelo Sr. commendador Antonio Joaquim do1 Uteis como um excellente meio de fazer
Mello, est venda na ofcina de encader-'remover as obstruccoes do ventre, mesmo
nador n 15 defroute de S. Francisco, na .no caso de noexistirem verme algum,f as
ra do Imperador, a &#. j pastilhas vermfugas de kemps s3o promp-
- Vende-se um cavallo rujo muito bom de. tas e infalliveis na sua operacao e por todos
carro : na rna larga do Rosario n. 20.________ os respeitos dignas de confianca e approva-
-- Veoderase duas casas terreas, contendo ca-, Qao de todos OS paes de familias. Prepa-
da urna 2 salas 2 quartos, cozlnha fra, quintal e; radas nicamente por Lanman & d,
cacimba, acabados ha pouco, muito bem constrni- \nva Ynrk
das, e por preco commodo: na travessa da rna
Augusta perto do gazemetro : a tratar com Manoel
Firmino Ferreira, na ra da Concordia n. 73.
Vendem-se no Recife em casa de Caors
Barboza e Jo5o da C. Bravo & C.
t-
#


-0"
|N# **, ifm* I*** Uto MlJMMMMM*.
fes
piulas c.ua.VAHfJ* >! laiu
Estas pfroia* Vfgettea si
aptadas a todos os usos de vm
10 as familias, pois ti
innocentes, 9 a
ni 1 fe re de pessoas cob-
fessam con gruida que forano
curadas, por ellas de molestias
severas o perigosas;nao ha
um so baso em que baja suspei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por su uso.
Publicamos aqui alguns dos
attestados que temos de curas
nota veis feitas ltimamente.
Um caso notavel d
Agua torida e tnico orien-
tal de Kmp.
ConUnua-se a vender em norgc o a relalho :
fia ra do Queimado, lo|a d'agui {tranca n. 8.
Chromacomo
A aguia branca, na raa do Queimado n. 8, yaba
de receber um novo sortimeoio de caizinhas com
chromacomo para fingir cabellos, e bem assiro
frascos com hydrocalletriclina, agua para desen-
grasar os ditos, polunromo pira lustrar os ditos,
e onychromaniina para limpar as unhas. Essa
tintura, cujo elTeito rpido e tfflcaz, ost bcm co-
nbecida e apreciada para todos quantos della tem
osado, eos que do dovo a quizcrem apreciar, po-
dem, assim como aquelles, dingir-se munidos de
dinlieiro ra do Queimado, toja d'aguia branca
numero 8.
LfeCfi. Arnift Papel efolhas para rosas
Mfeofio ekmica do fijado. j Acaba de f hegar para a ^ ^^ ^ ^
.,.. rD? d0 Qoeimado n. 8, nm bello sortimento de pa-
Jutz de Fra, 17 de feveretro de 1864. pe de cores para rosas, dito verde para foihas, e
Tendo feito uso das piiulas catharticas di, tamben verde e mi fino para cobrir o ara-
te Ayer, que me fez favor de dar um vi- SSm ******* de panno o aveiiudadas
dro, tendo tirado um resultado n5o espera- i9inn9 j 1._/.._ '__.#.. j
do ; padecendo ha mais de doze annoS en- A$P?S de bale V* veHldos
fermidades do figado e baco, con o uso br,ecnadennise na rn* do Q-aelmad0> loJa 'in*
tSStt!m&-w5* aores penas ac ingle-
engorgitamento que soffria, rauitas dores Z(IS e francezas
sobre a regiSe do ligado e costas, dores d A aguia branca alm do grande sortimento de
cabeca, inchac3o do ventre, nao podendo Denas d'aco Ia6 constantemente tem, tcaba de
deitar-me seno do lado direito, isso mes- S^&&S^L^tS?i
mo procurando posicao para ter socego, lio- verdadeiras blco de langa n. 134 e outras de pon-
je me acho livre d'esse padecimeoto ; coma ta dourada, continuando porm a vende-las por

O
DE
por aqui anda as n5o naja, eu como tenh PreCs commodos, com tamo que o comprador com-
esta nrnnrin niiA ra mea tha mrtn mon I PareCa munido de dinbeiro : na ra do Queimado
a,aEi -a W"1- loja a aguia branca n. 8, onde tambero achar-sc-
dar-me alguns vtdros, e o custo elle lhe sa- ba a venda pastas para papis.
tisfar, assim bem como do charppe de
cereja, que tive occasiao de experimentar;
em um ataque de guellas que teve tima
preta que com elle curei, faco uso d'elles
as tosses em minba familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
iulas pode montar a doze, porque tenb
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gumas pessoas, ia d i ,mt e g e
resultado; sou btdoorojeandeoda
De V. S. attensgPs.ar
Francisco FERREArEBAit
A aguia branca na ra do
Queimado n. recebeu:
Bonitos e graudos aljofares de cores para voltas.
Pulseiras de dilos de igoaes e agradareis cores.
AZEVEDO FLORES
Ra da Odeia do Recife, esquina da ladre de Deas.
Prestem attentfo ao discurso do Balao.
Neste estabelecimento todos m freguezes encontrarao igualdade de direilos, o
agrado que fazemos ao rico fazemos ao pobre, ao menos empenbamos todos os exforcos
ao nosso alcance para agradamos em geral.
Os nossos precos sao os mais mdicos, como sejam:
Chitas largas escuras muito soffriveis a 280, 300 e 320 rs.
Ditas largas e Anas pac roes no vos de 400 a 500 rs.
Ditas largas preclaras a 500 rs. so na loja do Balao.
Cambraias de cores com quadros, fazenda nova, a 560 rs. a vara.
dem lisas lapadas e transparente de todos os precos. '
Vladapolo de 80 a peca que em outras lojas se vende por 9$.
Temos tambem muitos outros madapoloes de diversos precos, assim como t-
O NOVO GERENTE
DO

Rheunatismo
e ataques heinorrhoidaes.
Illm. Sr.
Ouro-Preto, 30 de marco de 18C4.
Posso certincar-lhe que as piiulas ca
tbarticas do Dr. Ayer sio excellentes, pois
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunba ser rbeumatismo, (molestia esta
que j havia soflrido ha anuos) e soffrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e de
um ouvido, pois que al j pouco ouvia, a
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sullei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinbo das mes-
mas piiulas e por minha conta principiei a
toma-las, e sem as finalisar acho-me sera as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : portante s5o para mim as taes piiu-
las as melhores que tenho experimentado;
isto em abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obrigado,
O brigadeiro
J0A0 Rodrigues Feu de Cabvalho.
Gastrile.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Attesto que tendo feito us, aconselhado
por um amigo, das piiulas do Dr. Aver,
liquei perfeitamente bom de urna gastrite
que soffria e que privava-me de andar aper-
tado, boje felizmente nada sinto.
Augusto Gollati.no de Mello.
grossas.
Pulceiras pretas tambem de conta?.
Outras de diferentes qualidades e gostos.
Brincos de aljofares de cores e dourados.
Fivelas d'aco grandes e pequeas com cinto pre-
to e de madreperola.
Ontras graudes de diferentes qualidades e re-
dondas com ledras.
Bonitos leques de madreperola redondos e de
outra forma.
Dito de sndalo intericos e corredizos.
Capellas brancas para meninas.
D'IODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
Voltas pretas maiores e menores todas de conus mos madapoi5es fracezes de14 e 160 a peca, inclusive urna qualidade espocial para saias
de senhora a 560 rs. a vara.
Gambraia para forro de vestidos.
La preta para luto, e de todas as mais cores.
Laas com o asseuto escuro e flores matizadas fazenda muito moderna e una qua-
lid de.
Meias pretas para senhora e homem.
dem cruas inglezas para homem o melhor que ha de 7$ e 80 a duzia.
Camisas de 2&5O0 que valem 3, temos muitas outras qualidades de diversos
precos, assim como camisas verdadeiras inglezas e muito finas a 5# ou 550 a duzia.
Camisas de meia muito finas de 200 e 250 a duzia.
Collarinhos de papel de cores e brancos assim como collariohos de linho ingle-
zes a 500 rs.
Temos um completo sortimento de grvalas pretas e de cores.
Ceroulas francezas muito boas a 10600.
Ceroolas de linho com duas costuras superiores e temos um completo sortimen-
to de roupa feita de caserairas ede brins.
Camisas de flanclla de cores a 30500, 40500 e 60.
BalOes de arcos a 30 e 350 a duzia as de panno e de arcos para meninos de 20
a 30500.
Chapeos deso superiores com 16asteas a 120.
Casemiras do ultimo gosto para se fazer calca e collete.
Vestidos a Maria Pia a 180 e sao matisados.
Ha muitas outras fazendas assim como grosdenaples e moreantique.
Longos brancos j abanhados.
dem finos para rap.
Cortes de la a 50500 com 15,covados.
Chales para as senhoras trazerem por casa a 30 e 40 cada um.
Brim branco a 10300, 1,500,20 e 2500
Bramante de urna largura para lences e toalhas.
Brim de Hamburg fiuo e grosso.
Alpaka preta e branca.
Brim pardo.
Casemira e panno preto fino, tudo isto por preco baratissimo na loja do
Os elementos que compoem esta preparado, o
ferro, o ieie e a quina, a collocSo no primeiro
grao das preparaooes ferruginosas. Basta attestar
seas resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
laes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que conirmrao sua poderosa efficacidade as
seguintes affecces:
Falta de apetite.
Ouro-Preto, 24 de feveretro de 1864.
Sendo eu aflectado do figado ha muitoi
annos, e ltimamente soffri falta de apetite,
hoje dou gracas a Deus por achar-me sao
e perfeito com o uso das piiulas catharticas
do Dr. Ayer.
Antonio Bento Vieira.
Conslipaco, dores de cabca.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
Attesto que achando-me atacado de uftia
forte constipacao que trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri borrivel-
mente por espado de quatro dias; ento
um amigo aconselhou-me que tomasse pi-
iulas catharticas do Dr. Ayer: com ellas fi-
quei sao e completamente restabelecido em
tres dias, de sorte que estou no firme pro-
posito de aconselhar o uso das ditas piiulas
a todas as pessoas que forem affectadas de
constipa ces.
Agostinho Jos da Silva, negociante de fa-
zendas.
Irrilacio do estomago.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atiesto e juro, se necessario fr, que. sof-
frendo ha muito teinpo excessiva irritacs
de estomago, pouco apetite e difficil diges-
to, d'ella tenho experimentado sensiveis
mehoras depois que tenho feito uso das pi-
iulas catharticas do Dr Ayer.
' Antonio Heruogenes Pereira Rosa.
\
Lombrigas.
Ouro-Preto, 28 demarco de 1864.
As piiulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
ram empreadas com grande vantagem por
mim em una menina de dez anuos que
soffria de vermes intestinaes, notando-se
que os symptomas que enlo apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
Raymundo Nonato de S. Thjago, pharma-
ceutico.
MlMKoa aancne.
Fr|nr.
Angula.
Cblorae n Ictericia.
Henatruo.
Afleccsra m ulrrt.
Suppresaes d*a re-
(raa e leaardca na
menatruaea*.
Affeccao pulmonar e
hthlalc.
Maleatlaa d'mliai...
Gaatralglaa.
I'erda d'apprlltr, rtc.
CaavaleaeeBea de Un-
aa moleallaa.
Maleadas eceratala-
aaa.
Papelra.
Obatraecae daa ian-
dulaa.
Humores frloa.
Humorra brancas.
Rachlllanko.
AfTcecoca caaeeroaaa
ayphllitlcaa.
Febrea typholdea.
Varales, ese., etc.
Veja se o bulletins de therapeutica medie*
e eirurgiea de 30 de novembre \ S60; a Gatet*
dos hospilaes de 28 dejulho t860, etc., etc.
Alm das piiulas de iodureto duplo de ferro e dt
quinina de lebillon, os Mdicos aconse'.hio
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
nrro e de cruinina do mesmo author para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nio tem
como o xarope d'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folhelo que se di de grata em casa
eos pharmaceutieos depositarios.
Para-se evitarem falsilicacoes, exija o com-
prador em cada frasco de Piiulas ou Xarope a ao-
signaiura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmaciaRebillon,
US, rae da Bac, e em todas ai bou pharmaciai
de Franca a dos pukes estrangeiros, etc.
GRANULOS
BISMUTHI
DE CHEYRIER
O granulos au bismuth de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparacSes de
bismuth empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de lodos os paizes, para prevenir o
curar as <
Dlarraeas chraalcas.
Dyasenterlas.
Dtres d'estAiuage.
Dispepsias.
Ms dlRrstes.
Gastritcs.
Oallralglas, ele.
Molestias de Ogado.
A Ictericia.
ralpl tacao de caracaa
D*rcs aaa ras.
Nevralgia.
Urna carta do Illm, Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Os primeiros symptomas d'essas formidaveia
affecces se manifesUo ordinariamente por diges-
tdes laboriosas, azidumes, falta a"appetite, pesos
d'estmago depois de cada comida, catmftros es-
tomacaes, e, muitas vezes, por espasmos nervosos
eom vmitos.
Este estado mrbido, se o desenidlo, trai ine-
vitavelmente, que seja :
Oppressoes.
DOrrs de cabeca.
Irrllaeoea de bczlga e
da snatrta, etc.
Os granulos Ghevriec sio ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sio tomados a
tempo.
O proco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pbarmaciaGhevTMr,
e em todas as pharmacias de Franca e dos paizoa
estrangeiros.
GRAGEAS eCUBEBINA
comCOPBAdeLABLLONYE
Superiores cortes de moirs preto com barra, o qne ba de melhor gosto em
Peroambuco.
dem de gorgurao preto adamascado com barra a imperatriz Eugenia,
dem de gorgurao de seda bordados com barra.
Superiores moirs pretos e largos 2^400, 20600, 3, 30500, 4?, 50, 60,
70 e 80 o covado.
Superior gorgurao de seda proto, a melhor fazenda que ha para restitjo.
Sarja preta de seda,
dem preta lies; anhola.
dem idem lanada a 20o covado. i
dem idem lavrada muito superior.
Completo sorlimento de grosdenaple-preto a 10500, 10800, 20,20500, 30,
30500, 40, 40500 e 50.
Pannos pretos de superior qualidade de 30 a 120 o covado.
Casemira preta de 10600 a 50 o ovado.
Lindos chales, bournus, algeriennes e retoudes de fil preto.
Mantas pretus de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de superior qualidade na lija dasColumuas
na ra do Crespo n. 13 de Antonio Correa de Vasconcellos & C. successores
de Jos Moreira Lopes.
LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
UESPEITA.VJE.L Pl III.M O.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zem da fAga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente do estrangriro podem ser
vendidos por precos asss.razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
primevo e nico em seu genero, pde-se porm ffiancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto cuinprimento das seguintts promessas:
1/ Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3. Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posico social gozam de cerlo tralamento, acharo nesta
casa os melhores queijos lonrinos, cerveja, vinhos finissimos manteiga e cha sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condigo do freguez, elle deve contar que ser sempre me-
to bem servido.
Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes^vender e arroz, o caf, a man-
teiga oassucir, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devem vir, pelo seo proprio inleresse, a este estabelecimento para se convence-
ren do quanto se pode vender barato.
Para os senhorps que compram para tornar a vender existe um sortimento spe-
cial, escolbido por pessoa entendida que certamente muito dte agradar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
Vende-se urna machina de copiar cartas, 1 moi-
nho de moer caf, 1 balanca ingleza, latas de gaz,
vasias, herva malte a 160 rs. a libra, velas de es-
permecete a 600 e 640, carnauba 440 e 480, pas-
sas a 400 rs., vinbo de Lisboa a 320, 400 e 480, i
Fifrueira 500 e 360, branco 500 e 560, Porto 640
e 720, toucinlio de Lisboa a 320 c 400 rs., batatas
a 2$700 o rro, e 100 rs. a libra, arroz superior a
100 r?., caf 1" sorte a 260 c 280, azeite doce a 560
e 640, cha 2,3560, dito prelo l500, salan massa
superior a 200 e 240, ceblas a 1$ o ccato, tari-
nlia do Maranhao, alpisla, manleipa.banha de por-
co, e outros muitos gneros quer em porefes como
a retalho mais barato do qne em outra iiualqner
parle, com o dinheiro avista : na ra Direlta n.
1-1. armazem aitPflcioso.
de
par?
Estes conferios que tem por base o prin*
cipio activo da ort'met'ra cubeba juuto com
"'7\ieuPahytapora, nSonausen o estomaga.
Elles fazem parar immediatamente as mais
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e as costas, tomei
jft? t^^2^,^^^fr^reb"^^^ ,0e res,.
ram a cubeba o a cupahyba isoladamente.
Dr, angustia, tormento sao palavras for
tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
frido: ltimamente tomei as piiulas ca-
tharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restabelecido; ha tres
dias que nao smto a mais leve dr no hom-
bro nem as costas.
Estas piiulas acham-se venda as pria-
cipaes boticas e drogaras do imperio, e no
Rjo de Janeiro, ra Diroila o. 15.
Vende-se em Pernambuco:
a pharmaela fraaceza de
P. MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
Deposito geral em Pernambuce roa da
Crnz n.22 em casa de Caros & Barboza
Chegaram os superiores
cortes de seda.
Superiores corles de seda de cor, viudos pelo
ultimo vapor frnrez : na foja das columnas a roa
do Crespo n. 13, de Antonio Correia de Vascon-
cellos* C._____________________________
Vende-se um baldo de amarello, assim co-
mo um par de fitetros que serve para loja de fa-
zendas ou outro estabelecimento, tudo novo e bem
Francisco Jos Germano
RA NOVA X. ti,
acaba de receber um lindo e magnifico sortimento
de oculos, lunetos e binculos, do ultimo e mais
aparado gosto da Europa.
Urna familia que se retira vende urna mobilia
de amarello j usada, trem de cosinha, louca de
almoco e jantar azul, urna mesa de jantar de ama-
rello ps torniados, mesas pequeas, commodas,
cama de csale muites outros objectos o que tudo
se vender em conta : na ra dos Pires n. 61.
Calnvgas Unos e brinquedos
. para meninos.
Chegaram para a loja de miudezas da ra do
Queimado n. 69, os mais Anos e lindos calungas
tanto para brmquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timeatogle miudez. s.
^ Fogo, fogo, fogo,
Valdivirfo da plvora, vende bom fogo do ar, I
rtr nroen OAmmArt nr\ san vmniam Ha col rnn '
feito : para ver e tratar defronte do convenio do I por preco commodo : no seu armazem de sal, ru
Carmo, offlcina de Manoel Malaquias ^amargo, 'imperial a. 121. j
trabalhar a nio
deacarocar algodio
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLftAM
ase
podem aescarocar
qualquer especie
de algodo sea
estragar o fi&
sendo bastanu
duas pessoas para
o trabalho; pd;
descarocar urna
arroba de algo-
do em earoco
em 40 minutos,
ou 18 arroba.*
por dia ou 5 ar-
robas de algodc
limpo.
Assim como machinas-para seren movidas por
animae.-, que descirocam 18 arrobas de algodo
limpo, uur dia; e motores para mover urna, duas,
eutr3s dessas machinas.
Os mesmostem para vender' um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas; para o que convida-se' aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algodo, no largo da ponte nova n.4.7.
Saunders Brothers &C.
.\". II, pra^a do Corpo Santa
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
1 DROGARA.
34Ra! larga do Rosario34
BarlIioloRieu Francisco deSouza &. G.
Venden:
Acido actico puro para retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarnieses a velludadas.
Tinta brancasuperior em lata. ,
AlvaiadeVeneza, flno.em paes.
Bixas hamburgacas.
Vende-sena ra Nova n. 6i.
ALPISTE E PAINQO a 120 rs, a lib a.
AMENDOAS novas a 28o rs. a libra.
AVELES a 240 rs. a libra.
ARROZ de 80 rs, a libra a,..
AME1XAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, ele,, etc.
AZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a
B
BANHA de porcoa660 rs. a libra, em por-
cao faz-se abate.
BOLACHINHAS do beato Antonio a
BOLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISCOITOS ing!ezes em Jatas de 1,200 rs. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.

CHOURICAS m ito novas a 800 rs. a libra.
CAF de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE francez a 800 rs. a libra.
CHAMPAGNE das marcas mais acreditadas
a 25,000 rs. o gigo.
CHARUTOS de lodas as qualidades, suissos,
american s, bahiannos, fluminenses, etc.,
de 1,400 a 10,000 o cento.
CHA HYSSON de 2,200 a
COPOS 1 sos ladidados de lodos os tama-
itos a
D
DOCES de lodas as qualidades.
i; '
ERVILHAS seccas e em latas portuquezas e
francezas. '
F
FARINHA de araruta verdadeira a 800 rs. a
libra.
FARINHA doMaranho ou tapioca a
FARELLO de Lisboa a i e 5,000 rs. a sacca.
FAVAS portuguezas era lata a 600 rs.
Ci
GOMMA muito nova e^lva a 120 rs. a libra.
GRAO DE B1C0 a 120 rs. a libra.
GENEBRA delaranja a 9 e 10,500rs.
CENEBRA de Hollanda em botijas, frascos,
garrafas, etc.. ele.
ir
ingleza e franceza
de C00
MANTEIGA
800 rs.
MACARRO a 400 rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE a 600 rs. a lata.
MOSTRDA ingleza a 800 rs. o frasco.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de diversos fabricantes e
diversos precos.
PEIXEem latas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
QUEIJO do reino de 2,000 a
IDEM Iondrino.
IDEM suisso a 400 rs. a libra.
IDEM prato a 800 rs. a libra.
*
SABO MASSA a fCO rs.
abate em caixa.
SEVADINHA a 200 rs. a libra e
far grande abatimento.

/
a libra e grande
ibras se
VINHO tinto de 360 a. garrafa.
VINI10 tinto em caada de 2,5C0
VINHO branco em caada de 3,500 a
VINHO verde a 4?5 rs. a caada.
VINHO Bordeux em caixa a 6. 00, 7,Ui0 e
VINHO de Grave a 6,000 rs. a cawa.
VINHO Cherry a 1,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as marcas e tonos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.'
VINHO liDto, neste genero ha constantemen-
te 20 a 30 pipas ao torno de dhc sas
qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancoretas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a garrafa.
VELLAS de carnauba a 13 e 13,500rs. a
arroba.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
Raa do Queimado o. 19.
Vende-se o aegninte:
Lences de panno de linho
pelo baratissim preco de 2400.
Lences de bramante de linho
de um s panno a 3500.
Coberta de chita da india
pelo baratissimo preco de 2o00.
Lencos decambraia brancos
propriospara algibeira, a 25 a duzia.
Pecas de bretanha de rolo com 10 varas
propria para saia.a 3800.
Pecas de cambraia
para forro com 8 i|2 varas a 2(-0.
Guardaoapos
de linho Unos duzia .35500.
Algodo entestado
com 7 1|2 palmos de largura vara 120C.
Cortes de laa
cora 15 covados a 6,8.
Cambraia adamascada
com 20 varas propria para cortinado pera 11*.
Fil |de linho
liso fino vara 8( 0 rs.
Atoalhadoadamascado de algodo
com 8 palmos de largura vara 2,6200.
Atoalhado adamascado de linho
com 8 plmos de largura vara 3200.
Laaynhas carmezim miudlnhas
prepria para vestido de menina, covado 600 rs.
Laazinbas
de cores finas covado ^Ors.
Fazendas para a'quaresma.
Grosienaple, moreantique e ricas capas de gros-
denaple bordadas.
Esleir da India .
propria paraforrarsalas.de 4, 5 e 6 palmos de
largura, por menos preco do que em outra que),
quer parte.
Neste armazem de fazendas se encontrar .um
grande sortimento de'roupa feita e por medida
T*O
fiMi
<9
da Havana.
Na ra da Cruz n. 4, vende-se charuus i la-
vana de diversas qualidades.

-
CS r:
B = B o. C SI
<* ai
o o .,
9
X
-
M
^1-
P-?
fe. .* g 6


n>
cf
?g"
u.
3 ** -a
o a ? a

-i ^
oq G-r*4
a>
'j-
2
o o- ""C

S.Sg5.; = |a
CD




s-is
3 l|
c ^ o.
S o
03
tu
c
B
1
c
oq
cu
O
a
os' -i f
3Q O C5
a.

Q3 -I
= c
M
O
t5
O
S3
>
C
MARA PIA
arfa Pa
Mara Pia
Acaba de chegar pelo ultimo vapor inglez nm
esplendido sortimento de enfeites de cabeca a Ma-
j. fel,nn | ria Pia, os quaes pela sna elegancia e bwn posro
tte LilbUUU ; e raja q0a| 0 ma|s bonito nada deixam a di rjar
Vendem-se saceos cora 90 libras de farelo, pelo sendo prelos, rozos, rr de bonina e aznlzinho
barato proco 4t> 4^500 : na roa da Madre de Dos seus preces a 25500,3,8, 45, 65,85 e i('5 : na
numero 9. : loja do novo rival roa do Queimado n. 16.
FARELO
i



^ffeffd^tjtra ftMPftftrtl d* f *
1U~ AW
MORA BRILHANTE
DES 4RN4ZENS
MOLHAD
L
*!**ft*jMI
Largo da Santa
JjiiPW n. 84, es-
jiS tuina da ra
:*.> iDO.
E8PECIAES
Largo da San
^jRCruz n. 84, es-;
Hgquioa da ra do
ffisebo.
O non propietario do j maito acreditado arraazera de molhados denominado Au-
rora BrlUiaite, aontinua a ter o raesrao sortimento de gneros de primeira qaalidade.
A seainle laMIa sirvira' a lodos de base para ajusta d coala* aos portadores.
( atoonum mmmm woJera' maii barato e raelhones do qoa a Aurora Bnthote, ja'
pe.o grinde sortinu'oto que tam, ja' mesmo porque seu dono so deseja tirar diminuto lu-
uto quaoto chegua para accuraular as despezas do cstabalaciiuenjo por isso deixe se a-
l'iveitar, o prspnetario ha de fazer toda a diligencia, aura de servir bem os seas eons-
laauu frejfuezes.
il.Ua- flom 8 libras dechouricas muito novas,
7*390.
'OilK'randes rom peixe era postasinteiras,
mais de 12 nulidades, a 10000, 13280 e
15 WD.
D las om ostras, excellente petisco para fri-
leira,.a 720 rs.
'l is rom ervilhas novas, ensopadas, a 720 rs.
1 Oius;ootn favas, a GW rs.
Ditas con ameixas a 13200, 13800 e 33500.
i ii.is mu amelada do afamado abrioaala
Abreu, a 720 rs.
kDitascorn massa-da tomate, a500rs.
JOitsscora tlgns ere comadre, novos, a 1S500,
23 e 23.-5O0.
(Qitascom boladiinba.d soda maito novas, a
Ij-JO.
'>:(!- i nbiscoitiohos inglezes de maitasqua-
li la ios, a 1,5,490.
Chocolate
Ciixohas com ameixas enfeitadas proprias
para mimo a 13200,2*800-e 3J200.
olnod'ate superior muito novo, a libra de
SSO i 15000.
.MiCrrii.iiiiiariam ea'.etriaaraaralla,a libra
a *)0 rs.
Ditj dito dita branca, a libra a 100 rs.
Caicas o n estrelioha, pevide, e outras mas-
sis, a caixa :t$3l)0.
1 .)iu< lila em libras a 640 rs.
, i:, libra a 360 rs.
iva-liana para sopa a libra, a 2iO rs.
Errilh is < iccas, a libra a iO rs.
|0uj '(escaseadas, a libra a 200 rs.
Tuiju tanto nova, a libra a 280 rs.
'i ni de araruta verdadeira, a libra a
. i rs.
tk-*r! ai Mtranhio, .;m saceo, a arroba a
i SV > > > a libra a 80 rs.
fi 11 ln I i-i i 100 rs.
1 r) i. i ii do Lisboa a 9300 a arroba e a 320
' "s. a Mbra.
) I Santos, a arroba 73000 e a libra-a
i i l r<.
|M il i i nata 135 ceblas grandes, I 1*230.
f.fi>lir1n franceza, caita com 2 duzias a
i 7 >ooo.
; !' i. >- e ira mostorda.preparadaem vinagre,
j u rs.
iAh n conservas inglezas e francezas, a
-) e 8)!) rs.
ditos com sal refinado (loo, a 610 e a 300 rs..
ditoscom a verdadeira genebra delaranja, a
IJOOD.
)ii i* de 2 garrafas de Hollanda verdadeira.a
tjiO rs.
1rtl|as com dita propria para negocio, a
Vil rs.
irrafdes com 2 grfldesaom dita, a "
i'!' j i lii, marca, aoOOr"
Hm a 6*000.
'Vinh? nraseatel deS^mbal, agarrafa a 13.
, \f irrasqmnho verdadeiro. frascos a 80C rs. e
aScinnoajtae, t dnzia 203000, e a garrafa a
i 5100.
Vi lite retando porLiguez e francez, a garrara
a 15000.
rjaixa de teho Bordeaos muito superior, a
75, BJ, 93 e IOS a caita.
) tas cmi dito hranco, a 73 a eaix.
'Yin* cvn li'.olajxima* A) Oouro verdadewo,
a tU. -
'Ditas com duque do Porto verdadeiro, a
H5000. -
lOt-is com chamisso superior, alia-
Ditas com Porto velho e outras muitas mar-
cas, a 12-5. _,.
tVinhodo Porto da pipa, a garrafa a BW, 7zw
800 rs. -1'-'
[Dito de Lisboa milito bom,acsnada>332w,
I 3*500 e 45. e a garrafa a 300 e 360 rs.
'Dito da Figuoira, dasseguintes marcas (i\.)
(,T. A. A.) (I L. G.) (O. M.) a caada a
43300, e a garraa a560e640rs deste
que iost engarrafado elaeradooomo
r doarmem.
D tos de marcas mais desconhecidas, a cana-
ria ti33500 e 43000, e-agarrara s
KM rs.
kTiafce branco fino, agarrafa a 6*Ors.
>Dto de caj multo superior, a garrafa a
800
Vino verde saperier.
A caada a 33000 e a garrafa a 400 rs.
Gomna.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
engommar, a. arrota a 33000 e a; libra
120 rs.
Sabao massa. a libra a 200,2W e 2TO rs.
farinha.
Saccas grandes cora fariahade Goianna mai-
to no va, a 5*000.
Caf.
Caf lo Rio moito superior, a arroba a 83,
83300 e 93000.
Cha.
Ch.teraos nestes gneros o melhor pessfvel,
hyson, a libra a 23600.
Ditft parola a 33000.
Dito uxim a 23700.
Dito hyson muito tino a 2J800.
Dito redondo a SS508.
Ditopretode primeira quahdade a 23000.
Dte mais baixo a- 23000 e 13600.
Erva mate.
ExoeUente ch^medicinal, a libra a 240 rs.
Espermacete.
O masso com 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
Paasas.
Caitas do 16 e 8 libras de passas novas pro-
prias para-Mimos* 43 e 23300.
Nozes.
Nozes, a libra ISO rs. e arroba a 43000.
Alpisla e pnico.
Alpista painqo. a arroba 43000 e a hbra a
160 rs.
Cartas.
Cartas iloas para logar, a dua a 245D0.
Caataahas.
Gastanhas novas vindas ne*te vapor, a arro-
ba 44OOO ea libra a 200 rs.
Azeitonas.
Barriscom axeitooas novas a 13300
Manlciga.
Minteigasupsrior, a libra a 15208.
Dita mais abano a 13120.
Dita meos superior a 45 .
Dita franceza nova, a libra a 43120
Dita dita em barris e meios ditos, a libra
15 rs. "
Dita para tempero a 400 rs.
Queijos.
Quei-ios novos viudos nesle vapor a 25,800 35000. ...
Ditos l.mirinos muito novos, a libra l
13000.
Papel.
a garrafa, e a ^^ a rcsma ^880.
Dito ditoU/o de linho, a resma a 43o00.
Dito de peso lizo e pautado, a resma
Dito de embrnlho. bom a 15 e 15O0.
Vinho Hadeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
delra a 11500 e 23000.
Temperos.
Folhas de loaro, pimenta dj reino, comtnha"
e cravo, a libra a 400 rs.
Veta* de carnauba.
Massos cora 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a 13400;
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de limpar.
Tijolos de arar facas a 140 Ts.
firaxa.
Duzias de bei5es de graxa n. 97 a 25000, e^
de latas a 13000, e os boioes a 240 rs. ca-(
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
Bahr por diversos precos, caixai e meia
caixas.
CO^lLTOWa^M-CIRlKGlC
DR. PBDRO
BI
DE ATT&SYDE LOBO MOSCttSO
NEM CRMS NE* SUBAS
3 Ra & mmsk m & ftndao 3
O Lobo Moscoao d
boras da raanhaa, e das -8 meiJis 8
aoa patees lados os das das 7 s 1
tfa-naite, a sxcepcao dos das saacados
CR1IE
ARMAZEI
DE
Pharmaeim especiml kameapat/iica.
No mesmo consulbario tea aanpaa a bmms aapropriade nriimento Ab aartiiras.
tubos avtsrj, Meim como tiftrra&da-*aca dynmamiaacoaa a-rpelos preces seguintes
CarteimdfrtStirfws-ffrates. 90000
> de M tubosgrandes. 49000
> d*36-U*u0BBdes. 2^000
x de Ff ttibosgi and-es. 305000 .
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-so qualquercarteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedi
(ae se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 1(5000.
Sendo para-cita dte 12, co*tar5o s precos estabelecds para as carteiras.
Ha tubos mais Wquaoos cadauai a 500 rit.
LIVROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina HwBeopathicodo Br. Jabr
doas grandes volumes com dicciaflario.......'.... 20^000
Medicina domestica*) Or. Hafing, ........... 10)9000
Repertorio le Dr. Mello Moraes............. 63000
Diccionario de termos de medicina ...,...,,.. 33000
Os remedies deste-estabelecimento'sSo por demais conhecidos e dispensam portan-
te deserem novamentefecommeodados aspessoas que quizerem usar de remedios ver-
dadeiros,energicos e erirraderesr ha tudo do meihor que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar deleito, notaveis >e"la sua boa conservacSo, tinturados mais acreditados
estabelecimntOB europeas, a'taaireicacta e aecurada preparacjlo, e portanto a maior ener-
ga i certeza em seus effeitos.
Ca^a de sade para escravos.
fcecebe-S88sor*T para tratar de pwlquer enfrmidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annupciantejulga-sesuficientemente habilitado.
Otratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
fanecionand a casa rirMi>qwitm anuos, ha muitas pessoas de cujo conceita se nao
pdeduvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
deentes.
Paga-se 2)5000 por dia durante 60 das ed'ahi em diante If800.
As operaces-serto previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
aMaveisiuecostuan pedir o annunciante.
Labaratodo mmfotjm e chmico de F. P. Lebeuf e C
ra Montrnarke, 31, em Pars.
Fafcrlua em Argentenll, prs Parla (Franca).
B0MFICA(!\0 B FABIC.\(tO
l)*s vitaos, agurdenles e licores.
HIT.i. DO I1HPERADORI. tOi
i Juti ao sebradaem que nora Sr. Osbarne,
Duare Aliueida A C, receberam de aaia prpria CKcnatn
da o mala Hado e variado sortlmeato de mol hade, prcfilea
da p reaeaie ssta<;o.
Mauteiga ingleza i Maeas bra-ncas
da safra novavinda no ultimo vapor a l.ooolpara sopa a melhor q^e se jxde detejar,
rs. libra e-am barril a 800 rs. (7 macarrSo, talharim e aleiria a 4tt r. 4
VIXH03.Imitagao dos vinhos de todas as
o^jalidades.Ettracto de H%lae, dose para 230
Jkros, 1 f. 23,de Bordeax, 2 f., de Poraard, 3
r.,de Lisboa, 2 r.,-do Catlaa. 2-C,-de Porto,
^[erez, Mliscatel, Malaga, dose para 25 ou 30 li-
'tros, 4 f.
Substancia para fabricar com o alcobl e agua
ot vinhos cima e todos os outros. A dose para
500 litros, 50 f.
CLACIFICAQO.Pos inglezes. pos dos vinhos
da Hespanha, da Praue.a, eic. A libra para 500
litros, 5 f.
COLORAQO.PurRirigine para colorear as
vinhos brancos e vinhos claros. As duas libras
para 500 litros, 16 f.
Y mude quautidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nuueiar-se.
i$
N. 11 Ra do QaeimadoN. 11
Superiores cortes de seda preta com liadas barras.
Sioerrer seda fajonn o que ha de melhor e mais gosto.
Moreantiqne preto muUo boaito a 2*800,3J, 3J580 e 4 o ovado.
Completo sortimento o> grosdenapl* preto de muitas qaalidades.
Pannos pretos casemiras de muitas qaalidades.
B)urnus, chales e li c renda pretos snperiores. r
Superiores pelisses e-soutembarques de seda para senheras.
Bourusde la para senhoras a t$.
Chapeos t chapelinas de palha de rtalia para senhoras.
r.orts de la de barras de 14,8 a 225 de muito gosto .
E mmtas ontras fazendas fo superior qualidade na loja de Augusto Fredenco dos
Santos Porto sonde tambrm se vendem as melhores e mais baratas
Egteiras da India para forrar salas.
N. HRoa do QueimadoK. 11
AGUARDEXTES.Essencia de cognac para dar
as aguardentes ordinarias o sabor e o aroma de
cognac. A garrafa para 100 litros, 5 f.
KIRSCH E ABlN/THO. -Essencia de kirsch e
de absintho, para os fazer com alcool e agua. A
garrafa para 100 litros, S f.
LICORES;Extractos para fabricar se todos os
licores conheoidos sem fogo aem alambique, (in-
dicar-se os que sedeseja.) A dose para 20 ou 2o
litros, 3 f.
PERFUMES para Tabricar-se os licores finos ou
communs a dose para 20 ou 25 litros, 1 f. 25.
TODOS os outros productos para o trabalho do<
vinhos, aguardentes, licores, vinagres, etc., sao
fabricados de encemmenda.
UTENCtLIOS de laboratorio e de chimica.
matis a faaneeaa
pa safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
a 5vs. m wsm
Amendoas
jaufeitadas de lindissimas cores a 800 re. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidrocom 3 libras liquidoa
2J&00, muito propios para mimas,
CartQes
com bolos francezesa 500 rs. cadaum.
Latas
com belachinhas de soda de todas as qua-
idades a i 1300.
Chocolates
detodasasqualidades a 1-5000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tamhem
teans vellios para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 2J6oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2|!I600 cada um,
Alguns de nossos agentes tondo falsificado e mitado nossas preparacoes, e engaado nossos
ifregnezes.deve-sa exigir sobre as rolhas e rtulos as iolciaes F. V. L. Paris,
0 moda de asar-so das preparacoes acha-se adiendo no rotule.
As encommendas devem ser acompaahadas por urna letra sobro'Paris oh qualquer outra cida-
Franoa, ou laraatidas poruma.casa--.)nh'''.i la. Dirigir-se aosSrs. Lobeaf & C. ohiraicos, ra
mirtr", n. 31, eroPanK O'ia sui fbrica n \nrentiaail, pros Paris.
< s! ii i) rti<.\ franseza, ra do Irniperador n. 36.
~nn\WWmWTWm
X. 9 3 lina \dvi esqniaa da Caoiboa do Carmo e ra do
Cabiag n. 9.
A lireitofia iesse cstabelecimento o mais importante que existe neste genero
as provincias do norte do nnperio, querendo que o pHblico desta provincia goze das
vantagens que proporciona a fabricacio em grande escala e directa relaco com as mais
importantes "abricas da Europa, faz sciente que resolreu-se a vender ainda mais barato
do que do costurae como demonstra a seguinte tabella :
Descanto em duzia.
Chapeos de sol de panno a 2#000........ 20
armacao de baleia a 2?$500..... O
de seda armaco de ac inglez de 20 pollegadas
(4 de 2i U, de 26 5500 e de 28 6,5...... 15
Chapeos de sol inglezes Wfa 12 varetas, cabos muito ricos e
seda superior de -2 i pollegadas 8#, de 26 9$, e de 28 10$. 15
Fldem idem a balito de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas 110, de 26 120, e de 28 13...... 15 o/o
Alm de muitas outras cualidades de chapeos de sol que existem na mesma casa
como sejam dealpaka, ditos debrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos efeitios, os quaes s5o t5o vantajososcomoosannunciados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, cutilaria fina e ar-
mas de caca, os quaes vendem-se que o comprador por atacado ter sempre um descont razoavel, afim de poder reta-
Ihar pelo preco que o estabelecimento retalha.
N. B. Os ohjectos comprados em menos de ama duzia sero considerados carao
a retalho.
7o
%
7o
londrinoo ans fremo que se pede esperar
e de, aanflante maree a 800 rs. a libra
senttfcioiaira ea 900rs, aretata.
Cba-^nras in^teaas
lis aovas que se pede esperar a 7fl0rs.
o 8MBB.
Figos
eittliwas e caixinuas ricamente doeadas,
paayrias para mimos a 900 e ll20.
Oka uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode veuder por menos de
3$ a 20600.
dem perola i
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dota' livssoo
o mais aromtico que tena vindo ao oosso
mercado a 206OQ.
Massas amarellas
para sopa, macarrSo, talharim e aietn'a a
i80-rs. abra.
cowvir
o maito afamado cognacPalBrandr a l,8oo
rs. a garrafa e de outras mailas qualida-
desa l.ooo e 8oo rs. a garrafa.
lapidados para agua a i,5oo e 9;tm rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada uro.
PAPRL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lLdades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
liar.
Papel de botica
de ax-cellenle qualidade a 24200 a resma,
I P1PGL
;azBia,aardopara eabrulhode l,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Oorinthias
pasu&GOxiaUuas muito nows proprias para
podtm a 8oo rs. a libra.
Fiuo
o verdadeiro tomo vnaxiauto m chace a
Usara. aUtra. ^^
libra e 40500 a ca a.
Vinio
FigueiraJ A A eentras muitas ttarcae acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Nem de Lisfcea
e de outras marcas a 400 rs,. a garrafa, *
20800 a cariada.
f dem do Porta
generosos engarrafado des meHores al ri
cantes da cidade do Porto a 1 e li(t
agarrafa ede t0$ a 12(5a caia, a>
cas sao asseguintes: Chamisso diilJ-
F. &.M.. Nctar ou vnbo dos Jteuts
lagrimas do Douco eoutros amito'.
Latas
com 10 libras de banha a *oTfe.
Bolachiuha inglesa
a t(580O a barrica da mesma a
vendem a 20000 e g|4.
Nozes
as mais novas do mercado a 12fr< bra.
'Cervejas
dos melhores fabricantes^ de todas *s ir ai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Tbom Pinto,. Ris e outros em
meias caisinhas a 1-0500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 3Jfoe a ar-
roba desses que vendem por 3(J"400.
CAF
ADMIR&VEL PECHINCHA
CIIJJLGS DE RE\l)i PRETOS
a 10^000 cada um,
Casaas organdj s de cores a 2 SO rs. o covado.
A' na de Crespo niera 17,
LOJA DE
Jos Gomes Villar.
Gamas de ferro
Voi'l'-?!' grando sojtimroto deslas camas na
ru.i N'-iva n. 3:1 ; ta irtesma laja veade-w Rrandpg
(Mirimos ilrt fnrr forrados de percelana tendo
o : .; ,17..< e tampo de ferro, recotnraendam-5e a,
qum precisar.
GEB0L4S

No irirnwm di vinvr Paula Lopes, defront* rtn
ejnarqner osradlnha, veodem-se ceblas as ate-
Inores do mmttto, em eafta e'cenlo, e mais bP*
rato possivel.
avariado.
Praucez .barrica jfclOOO
FortanddSi ^580
Em perfeito ealado:
. FranrpT barrica 'WSOOO
. Portland idem 124000
No armazem do Tasso Irmios caes do Apollo.
* Fio de algodo da Baha.
'' VenSaM^o escriptorio de Antonio Lulzde OU-
veira Azevedo 4 C, raa da Craz n. 1.
GOMMA NOVA.
Em paneiros muito alva a 4,ooo rs. a arroba e IGo rs. libra e compran-
do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
mmm os pderkos chiles de
FILO PRETO.
Superiores chales de fil preto cliegados pelo ullimovaper frawez, a
loja das columnas ra do Crespo n. 13, de Antonio Coneia de Vasconcel-
lqs & C. .
rs. aora..
Tiaagre
PRRtm aacoretasde 9 caaadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cekllas
as mais aovasdo mercadea 7,000 rs.a ca
e 1,000 rs. o molao.
Alpista o Paiuco
Ta0frrrMd0a*40"',b^
CEBLAS
mnitonovas a 1^000 ocento na ruado Qoe'-
2a rua doImPerador n. 40 elar'-
go da Carmo n. 9 *vmm
CRIO OE BICO
muito novo a 3^400a arroba e 140 rs. a li-
braaa raa oOwimrdo n. 7> rua do-
imperador D jo elargodoCarmot 9
UJ^fO SUISSO
m OueSUS- Tr 'i 3 bra na rBa *>
de 1." e 2. sorte do Rio de Janeiro a 8*5f
e 80800'a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
t-arrafes
com 4 '/j garrafas com vinagre a l^COOOca
o garrafSo.
GBNBBRA DE LARANJA
TOKdadetra a 1(5000 o frasco, e de CO
a ca xa.
DEM
em frasqtieiras de Hollanda a 5^800 ct..
12 frascos.
GFNE-BBA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a f o
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeirospalitos de gaz a 2,2oo a grez*
e 2o rs. cada caixiaha.
LICOBES
finas de todas as qualidades, a lo,oco a caix,
com urna duzia e a l,ooo a garra a.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, cen o se-
jam Abreu e outros muitos a 6co is.
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezuno de Lamego a 52o r.
a libra.
u ARROZ
Maraoi5o, Java e India, a loo rs. a lilia t
de 3,ooo,a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas ir.areas a to ra.
a libra e em caixa ter aiatiu ei le.
VELAS
de# carnauba em caixas de amia a 9,3ro 1
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas dovas
em caixas de 2 arrobas a a caixa e 6C rs
a libra.
Passas muito coas
em quartos e interos a U o quarto e 5ro
a caixa e 400 rs. a libra, '
Chocolate
portuguez o mais especia] que se cede de-
sojar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao
.j frats vm calda
nSn! limamente' Pera' Pece ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
a 000 e 14 ocaixSe.
. GOMMA MUITO NOVA
rofcTl*^1 ,Vrr0bas a 3^C0 -
rooael40rs. a libra na roa do Ccei-
m BLACHINHAS
em latas dedefferentes qaalidades a 1^200
QUEIJOS FLA-MENGOS
TS:,mm0, *ES3m ea raa
40 Itt* AL* do imperador e.
aos sens
es-
Os eroprietarios de eranae armarem JviJSB do Carmo B- '
(Mgaeiea eamigos eao pnblice em S Znara T PrinciPal decJa"m aos e
guiramos mespreVLV^^^^ de todos
FARELLO DE LISBOA
Marca W** m ^ ^ # ^ ^ _. ^ ^ ^^ ^ ^
DE
M.r0i
DE
J. VIGNES.
l ** T RlJA DO IMPERADOR !.**
Os pianos desu^ntiga fabrica sao hoje assaz conhecidos para que seja 'aecessario aatoir .
sapenoridade, yaaiagaiu e garaalias que efferecem aos compraW QBaKSIV 1^22,
teisque eUestem definitivamente conquistado sobre todos os pie teir/affiSo^^r^S;
,Blndoum teclado e machinismo que obedecem todas as ^^X^Ts ,^SJ ^
ranea falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ulU^n* mZS^S^T
tistimo para o clima deste paiz ; qnanto s vozes sao melodiosa 'SSSS^lS'.
veis aos ouvidos dos apreciadores. *u., e jwr isto amito afnoa- ^
Fazem-se conforme as encommeadM, tonto nesta fabri ca como fia dSr. aniel e Paris socio
..oTrespondente de J. ViRnes, em cuja captol foram sempr, premiados-em tedis as^siSsff
No mesmo estabelec.mealo se acba sempre nm ^piendido.e variado sortimento 4e mnsieas do
melhores autores da Europa, assirq como narmon\'cos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido dc/
presos commodos e. raioaveti **
/
'+ w-.
ILEGrVELT



tai WMft MM<



ADDUtni
Amipem
Admiran Beml!
\i Miinrlm rta~ '"" a aaada mMm eaftia-
zem do Pavo, n ra da Imperatrii o. 60 de Ga-
ma 4 Stva, don> e veudem rodas as f azoada,
unto de 1 uxo WMo de ptmtuta, ueattgtaaOe por
precos muito rasoaveis, e coimasawcaliauee aese-
gnioies, dando-sa .amostras denando fiear peunor,
oa auodo-se levar em casa das familias pelos
caixeiros da mesma Ic-Ta.
Algodaoziuho do Patao.
Venem-se pecas de ahrodozmholw.reaT, mui-
to largo, proprto para leneoes e toalha?, tendo -24
jardas -pelo banaOaaimo proco de 6& a peca ; dito
large coo rile jardas a 55, peohincha por ser
fazeoda que se rende em outra qualquer parte
por 105 e HR Isie na lofa do PavSo, raa da Irn-
ratriz o. 60 do Gama A Silva.
Madapelae tafestada a 40, 40300 e 000.
Vendem-se pecas de madapotto eofestado com
12 jardas pelo baratissimo prego de 45, 45300 e
oJL ditas sem serem entestados de marcas rauto
acreditadas a 7, 85, 95, 10*. ditas rraucet
multo encerpatfo proprio para sajas a 480 rts*
vara, islo na loja do.Pavo tai da Imperainz n.
60 de Gama & Silva.
Grande pechhiclia.
Ckitas a 220 ris o covado. ">
Ou 75000 a pe? so o Pavo.
Vendem-se efcUas tagtezae de saperior qeBlida-
>, aiiaacaado-ee as cores serem lizas, com rauiu
diversidade de padroes, pelo baratissimo preco de
220 rs. o covado, ou 75600 a peca tendo 38 co-
rados, sendo fazcnda esta que serapre se vendeu a
230 rs. o corado ea 10 a paca, chitas largas a
230, 320 e 360 rs, oa loja do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60 de Gima & Silva.
Cortes de chita franeni oa loja do Parlo.
Vendem-se cortes de chita franceza, cores finas
eom 10 rondo a&&, artos eom 11 coaadoa a
:1430o, ditos cou 12 vidosa 3 5600, ditos .de chi-
ta ingleza a 25300, 2J0O e 2*600, isto na loja do
Pavo roa dafmpratrrz n. 90 de Gama &-Silva.
Cassas PrancMs a TOO, 320 e 360 na loja do
Parlo.
Vendem-se cassas rraneezas ranlto finas, de co-
res finas palos barato precos de 300,340 e 360 rs.
o cavado, pecas de cambraia com salpicos de cor
teodo 8 l|2 varas a 45, ditas salpicos brancos a
a 25-300 e 35, ditas adamascadas para cortinadas
a 45, na leja do Pavo ra da Imperatriz n.OO de
Gama di Sirva.
Corles a Mara Pia.
Grande pehiooitt a000 e GO0O.
Veodum-se osMuis>baaiteg caries para vestidas,
sendo de cambraia branca com as arras e euTeites
bordados, de'cr crot, pero baratissimo preeo
de 33, ditos *o nwomo-goilo mais sendo de eores,
pelo baratissimo anaco de* cada o, raiendo
-esta fazeoda dobrado diohetro por ser a mais mo-
derna que lera-rindo ao mercado, isto na loja do
Pavo na ra da rmperatrrz n. 60 tie Gama &
Silva.
Grande p*rhieka a 8p60.
Vestidos de lia a Mara Pia.
Vende-se um*noito sortrntanto de vestidos de
laa cora barras bordad.is. iUcia Fu com as com-
petentes enfeites para o corpo, pelo baratissimo
prego de 35 cada um, pechiocha por ser fazenda
que more se ven#u a 125, e por ter cbeawc-
uma nova e.grande porcia, nesolveram-so a fawr
este graade abatimeato aa loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Vestidas Braacos.
Vendem-se os mais ricos cortes de vestidos de
cambraia branca primorosamente bordados, pelo
barato arecode 125. 18# e 20} na loja do ftrro,
ra da Imperatriz n.60-de Gama & Sirva.
Laa garibaldiaa a 40 ris.
Venaem-ee asmaie aaoderaas laaziol>a> transpa-
rentes, com listriBhas mluOialus, pelo bacatissimo
prego de 400 rs. o covado, ditas entestadas, cor de
harana, com listras differentes, sendo das mais mo-
dernas e muito encornadas a 800 rs. o covado : na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
A Silva.
tirautle pecnlaelia, vestidos a
Acaba da ebegar .um bonito sortimento dos mais
lindos vestidos transparentes, multo proprlos para
passeios e bailes, por serem de primorosos dese-
nos, sendo todo es-padroee tacidas-e nao pinta-
dos, e vendem-se pelo baratissimo prego de 35500,
sendo fazeoda que val .anulo mais dinheiro: isto na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Liazlnhas a 9 to ris.
Vendem-se as mais modernas lazinna* trans-
parentes, proprias para vestidos,.lanto de qua4fi-
nbos como de lloas, com as cores muito bonitas,
pelo baratissimo prego de 2i0 rs. o covado ; ditas
com palmrnhas de seda, padrees maito bailes, a
330 rs. : su na loja d) B&vo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama 4c Siiva.
Fazeadas pretas.
Vende-se (tronsdeoaples preto a 1^380, I5Q0O,
15800 e 25 al 45, superior meurantlque prelo a
35, setim da China, nova fazenda loda de la, pro-
pria para lato, com 6 palmos de largura, a 500,
otiO, 600 e 800 rs. o cavado, e outras muilas fa-
zendas proprus para kilo: na loja do Pavo,.rna
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
rosdenaples de cor a I80d.
Vende-se superior grosdenaples cor de caf, pro-
prio para vestido, sendo-muito encornado, a 15600
o covado : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Casemirasa 1 $600.
Vendem-se casemiras garibaldinas de quadri-
nhos e lizas, proprias para caigas, palitos e coletes,
pelo barato prego de 15600 o corado, assim como
caigas, palitos e coleles J fertos das mesmas : na
loja do Paro, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Grande sortimento de ronoi feita.
Vende-se na loja do Pavo um grande sortimen-
to de rouaas feita*. constando de palitos de panno
preto, sobrecasacos, ditos saceos, ditos de casemi-
ra, saceos e sobrecasacos, ditos de brim branco e
de cores, ditos de casineta, caigas He casemira pre-
ta de todas as qnalidades, ditas de cor, ditas de
brim de linbo branco e de todas as cores, coletes
de brim, casemiras, selira. gorguro, etc., etc., to-
das estas obras vendem-se por prego mais barato
do que em outra qualquer parte : na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chales c manteietets de renda
Vendem-se os mais ros e mais modernos cha-
les e manteletes de renda, cnegados pelo ultimo va-
por da Europa, por preco muito razoavel : na loja
do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Sifca.
Soutembarques de cor.
Vendem-se os mais moderaos soutembarques de
cor, ricamente enteiadoa, e por barato prego : na
laja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Capas tretas e sanlerabarqnes,
Vendem-se as mais modernas epas pretas lisas
e bordadas, os mafc bonitos soutembarques pretos e
manteletes, todo de seda prela e o que ba de mais
gosto no mercado, por pregos muito em conta :
na loja do Pavo, ra Ja Iniperalriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Enfeites para cabega.
Vendem-se os mais lindos enfeites para cabega,
a 35, 45, 55 e 65, os melhores bardes cronolinas :
na loja do Parlo, roa da Imperatriz n. 60.
tC#Dt>n
/Ji%a
Attenc&o,
as pretas para a quaresma par
por baratissimo pref, aa laja e ar-
mazem da Arara, ra da imperatrir
*. W. 'L
imrmco Ptreira Menees Quimarm.
O proprieittrio desw estaaeieeimeMo retira-se
para a Europa a tratar de sua saade, porm antes
de retifar-se pretende fazer urna liquidagao de ba-
ba ratissimo prego para fechar comas ; agora fre-
gaezes ven>e*se grosdenaples preto muito bom
para vestKlos, a -lt>tO, 25 e 2500, dtu de o pal-
mos de largo, a 35 : na ra da Imperatriz loja da
Arara n. 86.
Heurantf qnc preto a 3#.
Vende-se meuraniique prelo para vestido a 5 o
covarro, grosdenaple multo largo e encorpado a 35,
25500, 25 e 15600 o covado, alpaca prela para
vestidos e palitos a 500,600, 700 e 800 rs. o cova-
do, sarja de lia para vestidos, caigas e palitos a
640 e 800 rs. o covado, la preta para vestidos a
640 ts., borrrazoa preta para vestidos a 15280 o
covado : ra da Imperatra loja da Arara B. 5B.
Ricos vestulos a Maria Pia a 124.
Vendem-se ricos vestidos a Maria* Pia a 105,
ia,H5,l65: ruada Imperatriz loja da Arara
B. 56.
Araca vende pecas de panninho a 50 e de


:
te niBtitfl
-.<*
Sem o menor
glmejtfo se entregar
Importe do genero qne
ne agradar.

O* precos da segninte
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para ajante de contas
os portadores;
/
RA DA CADHA DO RECIPE N. 53
(lio aaids nreo da concolco)
PARA BEH DE TODOS,
tem rJn*BlnfcS2X'^|v*trf aU-
dp & C, no sen escriptorlo rba da Cruz o. 1.
umm miws.""
4VIS0.
AUa-se fogidft a escrara l>ellina, de D. Anna
Rosa de Moura, retidenle no termo de Caruar,
cabra escora, de idade de 35 a 40 armo?, k-vou
vestido de chita escora fina de lama^cns e lale
branco de la, basiaote-trtlia, altura r^ular e
ecoa o corpo, uta aabelio aDiea*<, ir. nara
ahlado, denles limados, ps e mos rfulare*. i
de presumir que e artia homiada no l;.nro da
Hoa-Visfa oo no lupr da Tom> desia eMnde, onde
ttm prenles ia : naga-sea polica a sk, appratVB-
e e aos capites de campo- para apariHieiii-i'a
coaduzindo-a a uavessa de Cario< u. 2 a 3o*
Augusto de Araujo, que est antorisaVo a gralil-
cr gneroan'ente.
hugiu oa povoetjote1aii-lras dcMirrr.da
de?ta pretlncia o cravo rtlculo, de Drwe a-
rtiens, enjos mgmeso o? ffguiiies : siaiwra al-
ta, 22 aunes de idade, corpo regular, roste rom-
Senhores e senhoras, o aceio que presidio Z^S^l^^ST^J ft,"Mh tndo a prompdao e brtri-tjSnmttm^^
reza com que serao tratados, convida a urna visita a mesmo, ceWw de qire'ffem drjvida me dar3o a proteccSo e preterencia na com-
Ventem-sernegas-re panninho mnito flim de 12 pra dos seares que precisaran, e quatldo n^opp*^ virS' i2!Lse^IP0^^dores, ainda qu8 estes sejam pouco praticos,
jardas a55, vendem-se pegas de mdapoioiates-poisserSo tSohem servidos cotoo^evies^m pe^strarmente, nw'eTKfo rHrra-'crjm eSWsioda recomnwTidjafl, afim de quenovoem
lado a 45 e 45500, vendem-se pegas de madapolo
de 44 jardas bom a 65, 75, 75500, 85; 9*. 10* e
I2#, vendem-se pegas de algodoainbo a 55, 65,
75, e 85 : ra da Imperatriz n. 06.
Arara vende os balSes a 2#500.
Vendem-se baldes dearcoide todo os tamanbos
a 25300, 35, 35300 e 45: ra da Imperatriz
n. 56.
Lazinhas da Arara a 320 rs. o covado.
Vendem-se-ttazfBtras para vestidos de senhoras
e meninas a 320 400 e 500 rs., dilas lizas de to-
tes as coras a 400,. 300 e 560 ra. o corada, cassas
unas para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o covado :
roa da Imperatriz n. 86.
Chitas da Arara a 240 rs. o covado.
Vendem-se chitas de cores lixas a 240 e280 rs.
Sf"^ dltas fri">cezas Anas a 320, 360, 400 e
5UU, preclara para vestidos a 500 e 560 rs. o cova-
do : ra da Imperatriz loja da Arara a. 56.
LiquidacSo de soutambaques e lazinhas a
73, 80 e 100.
venaem-se soutambaqnes de laazianas para se-
nhoras a ?5, 85, dita de alpaca branca a 105, ditas
muito Qoas de grosdenaple preto a 205, 255 e 305,
capas pretas derosdeaaple fino a 20#, 255 e 305,
manteletes pretos de grosdenaple a 205 e 225, go-
WSas.para sentiora a 240, 320 e 900 rs., mangui-
i? gola a **' ">mnlm para seateora, 25,
e 5, ditas maito finas bordadas a 45500 : na loja
do baratein da Boa-Vista ra da Imperatriz loja
da Arara n.SL
Cortes de ditas finas a 20400.
V^dern-se rrtes de ditas com 10 covados por
25*00, ditos de dita franceza a 35200, corles de
cassa franeeja-fina com 11 covados, por 35, ren-
Jem-se paoas de caraferaia tranca lisa a 35*00,
5o00, 350OO, 65 e 85 : ra da Imperatriz n.06.
Liqidag3o de roupasfeitas palitos a 20.
Vendem-aaipallts de brim de cor a 25,' 253f 0
3, jaque toes de brim pardo a.25 e 35500, palitos
de casimira bem feito a 55, 65, 75,85 e 105, di-
tos de paouo preto bom a 85 e 105, ditos sobreca-
sacos de casimira de cor e .preta e de panno a(125,
145,165 e 2r35, caiga de brim decr a 25 e 25500,
ditas brancas de linbo a 35500 e 45, ditas de ca-
simira ecr 45,65 e 85, preta* a Ifc 6* e 5,
molletes de casimira de cor e preto, de brim de cor
a 15800, trancos a 25 e 205i0, ceroulas feitas a
15280, ditas boas a 15600 e 25, camisas fraace-
zas a 25 e 25300, ditas inglezas de pregas largas.a
15, da linbo a 35 e 33500, eolerinhos econmicos
1 bti) rs. -i dazia, ditos de liobo a 500 rs, um : na
ra da Imperatriz loja da Araja n. 56.
Arara vende as cobertas a 20.
veaNaMa wbertas de chita finas a 25 e 25500,
ditas deMamasco a 45 : raa da Imperatriz n, 36.
E na Arara que se ven le cortes de casima
preta a 30.
Vendem-se fortes de casimira preta para caiga a
33, 33500, 45500, C5 e 85, ditos de cor a 35,
13300 e 65 : ra da Imperatriz n. 56.
Arara vende panno preto a 20.
Vende-se panno prelo para caiga e palito a 25,
33, 290OO, 43, 43300 e 65 o covado, casimira pre-
la fina a 25, 25500 e 35 o orado e outras muitas
fazeadas para liquidar : na loja e armazem do
Arara, ra da Imperatriz n. 56.
PROPR 10 PAR i SENBORA.
Vendo-se um excellente cava lio muito no-
vo e manso com todos os andares : na co-
che'ua do Paulino, rua de Santo Amaro.
Coke to Saz.
pitch da .
llcatro d 0 gaz.
Coke toneiradas rs. . . . 100000
Pitch 1 . # , 800000
400
0 coke reconneoidamente 0 carvao mais econo-
mico, toroa-se por isso recommendavel, bem co-
mo pelo asseio que se nota aas coziobas aonde
elle usado. Pitch e alcatrao, alera das applicagSes
diversas a que se prestam, como para callafetar
embarcagoes, alcatroar madeiras, etc., teem este a
orepnedade e preservar d cupisa, formigas, etc.
E' entregar na fabrica do gaz ou mandado por em
qualquer ponto da cidade, segundo a vontade do
comprador.
utra parte.
Minteiga inglesa spetiateerite esccrhWa a
1,000 e 800 rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 96a
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualiflade a 2;800
rs. a libia.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra.
dem vbsuu nrotiusuperlin um latas de 15
libras muito proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacrana-l em latas de i el li-
bras a I',680TB.
Iden* preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,000 e 2,2oo rs. a Libra.
Linguicas muito novas a 800 rs. a libra e em
barril se fte-atoatiputo.
Cliouricas e patos a 8t ots.j libra.
Co&teUetas ingleaas a (iio rs.. -a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino cnegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio devella a
2,000 rs.
dem lendrinos muito frescos etle apeiior-
qualidade a 800 rs. a libia.
dem prato? 800 rs. a libra,.e.inLeiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o ,r. a Libra.
Ervilhas e favas portuguezas ja preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e >,5oo
rs. aduTia.
dem idempara vinhon,240T.,'e,4,4ooTs.
, a duzia.
Chocolate raoodz aespaahol o susoa floo,
l.oooel,2oors.a libra.
Espermacete superior a 600 e64o rs. a li-
bra e em cabra se faz-abathuerrto.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das. melhores qualidades de pei-
xe a 800, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que vena ao uoso mercado a 7,000 e
8,000 a caixa e oio e 700 ris a gar-
rafa.
Genebra de Ilollaada a48ors.a botija de
conta certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,800
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdarterra em frascos
grandes a 1,000 e 1 l,ooors. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a.28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Cafdo Cear muito superior a to rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba.
Arrozdo Maranho d>e 1* qnalidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra e 2,loo a ar-
roba.
Painco e alpista a 14o rs. .a libra e4,oaoa
arroba.
Massa de tomatesdeoperierqTjfliliade a 64o
rs. a lata de urna libra e 56o rs. a reta-
lho.
Aletria, macarrSo e talharim a 4oo rs. a li-
bra-e 6,000 a calxa.
Massa para sopa eStrelinha, pevide e rodi-
nha branca onamareria a 64ore.a.libra e
3,5ooa caisa com 8 libras.
Viaho do Bono multo fino proprio para
engarrafar, em anearlas de 1 oaaathrs a
35,000 rs.
Vinho em pipo: Potio,Hgiieira e 32o, 4oo e 5oo.es.. a^;arFaa,,e emcaaada
a 2,5oo, 3,oo e 3..800.
Vinhohxaaco de Lisboa, da excollente-quali-
dadeaAoo o 5oors.a gatraia e emfiana-
daa 3,000 e 3r5oo.
Vinho branco para missa em caixas-deH du-
zia a 8,000 ,e.08o\rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas quo
vemao maaanaa aaosejam: Lagrima*
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Baga* penaoo, D. Luiz 1, Madei-
ra Secos,JlaLvaaia .fina a6jaw, ,000^
12,ooo e lo,ooo a caixa com 1 duzia e9oo,i
1 mm *;9we re. a^arrtfa.
Vinho Chwea.de sunenor pnj Mni 16,ooo
a diria e 1,5oo rs. a gartafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs.As qoaar.tos e
64o rs. as meias latas.
BokchinhaoglBas nsito novas a$iooo*
barrica e 320 xs. a libra.
Bolaclunhas de soda em latas de diversas
quah'dades a l,3oors.
Cartr>es com bolo^frarrcez'nmilo propr'ios-pa-
ra mjnroa;64o r&,
Passas muito novas em caixinhas eacxtadae
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de camtrrla a 8;ooo a cabra e too ts.
a> libra.
Figos de comadre a 24o rs. alifara.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a-Jibra.
Milo de amendoas a'5oo rs.
Bolee* mhflPagua O'fia, da fabrica deo
daBratOfflOiBento -Amanro, emlata de^li-
bras por2,5oors.
Araeixas francezas-om fiasco de vidjtf coro
tampa do mesmo, a 1i55co.
Ameixas"francf zas vn caixrnbns de diversos
tamanlies enn h*nfafl<: oslan p^ na rai-
xa estertor, a l^oo, l,6oo, hjMM 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespanholou portuguei
a-9oors. a garrofa e lo:ooo a canta.
Batatas maito novata 60 rs. a libra e2,5oo
o gigo eom 36 libras.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasca o
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Jtfozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
a 800 rs. o frasco.
Mostarda franceza. em potes j preparada a
4oo rs. o .'frasco.
Lerrtilhw'fnmeeras, ercellente legwme para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Marrasquino de Zara pvopriamente dito a
i$ a garrafae IMoo a dnzia.
Palitos de dente a lio rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro om tampa
do mesmo, a 5eoTS.
Gerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 96o
a parala,. o,Sm>, 6,000 e 6,800
lA.
e64o
a du-
Cevadinha de Franca muitoarjva, a 2oo rs.
Charutos doafamado fateieanie Jo? Furta-
do de-Stmas, das MnnJMW qoalidades:
ExpostcSo Normal oe Habana, Impwiaes,
Londriaos, Gnanahaias, ParFSwnses, Sus-
piros Delicias, a 4,000, 4,8oe, 5,ooe,
r,t_*M0 2>oooa caisa onm metas.
-Chartitos fines de diversos morcas e'fabri-
cantes, como sejam: Wr do'Norte, Ma-
nilhas-de^Havana, wtemllo*, VeBfoores,
Haaatlas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooe a caixa.
* nae inglez das melbows oreas, a 800e
l,2oo a garrafa.
J)oce-da .casca de goiatra a '2'oeo a lofa com
4 libros.
Fariaba de tramita Terdadeira a 39o r*. a
libro.
Alat4e,xoeyente cha parra ni navegan les, a
2o rs.
a iliaco o cento e 1,2oeln.
Palitos doigaz a 2,2oo agresa.
Ijouciohode Lisboa muito nove a 32o rs. a
libra e,Sfjo o arroba.
Baaba de porco refinaida a IWnorSj a libra.
oncbiaha Alberto, asTHelheres que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,000
a .lata.
, naria
repaar, olb<* Wrtn, rb*lls brm rarapn h^dc*.
peraas um tanlo finas, pes coni|irWe e. ern j-, ri
ladino e muito huatilde. (m.-ia ik..~ i que m arfa
htmisiadoto lugar denominado Pedias orascss,
onde j fcl Thto, do termo tle Mnrrri, (ti< Alabeas:
a peHia Sr. Wa-
aeaNiaqoim Loarle Guioaiaes, tin Jfectio-; a>
Sr. Aulcnlo de Wonra holim, nesia riik.de, a ri'a
do Queimado d. 31; ou ae Sr. Jo.' (tos Satoic; Sil-
va Jumrr, na rferida poToatao de'Panella*. sera
}Tner=amenle-jrratffirwla.
Aviso
Fagio baje, OsptfsOe MnBMtB e-vmu nafOira,
o eeravo rjioulo Salominr, que Iwa .-tu piau
uesla cidade, tnrie trabailiava de camneiro e r*r-
roceiro : rega-e as autondades piliriats 3 Ka
rapiura, ou a qnaiquer pes?on de o irania na rs-
treila doRofario. JG, ftinrado aBa>,.Mide.(iuu
graiiBcados. Prere-te de Diugwiii ar**iiar,
m li as penas da le.
Renfe 22 de abril de 1865.
- rugiu 00 l'oriu Ot alml a no fia 17 tio rn-
renle, o escra-vo Irtf, de nrafle de I? 9 rt Plfro,
rrm 01 T^Dars ejroOiff!"-: o*m jr-watOrf-s,
Tiamrbaw), meio oOrrtatliado, livf.nco rwm. iV
Biadapolao, caloade-Tim ptio. e pjwpp da |a-
Iha de carnauba : quemo pegar leve o 3 ira 1
Queimaoon. 44 cu no sitio (*a Jcnrjairm rm
?tosa Senhera-aVO'-a-wu Sr. Mamel Jerrirjio
(anejo, qxre a'ranannMait
Esla fgido desde o dia 10 oV n.iir* birh-
mo pafsario um mulato de nmir A\ ionio". imi;.vo
de Cutlodio 4e Oiweiw G^notadar 10 m^ilLo
Salgado, fregue2ia de Goianna, o qual Um is gulntessignar? : eMattrra baja, icane i tttee,
.potco rnait^ ownMna, peura lubr, 1/oun Peer*,
. i. Franca omitograndeonwronniinoiiiiinini pnananat ior (no, ^M.ii'i.
se Wr ido u*ia .0 f*ro : a jc.-ua que o sj | r-
hender pode dirpr-fe ao usno rrgtfitio, lobo
Renfe, rm da ifrtH' de Dos n. 7, o qoal sra
generosamente graficado. ^^^
5a n oi'do-Ota* to correrle mn dff.-if pa-
recen da casa n.48, natroveess da ra da Coikci-
dia, un muJaliBha captiva de roe Frawjsra,
cornos signaes sefuimes : an arella, psc.-nla
dos, cabello rrrtarjo meio estoquiado, leven vn-li-
tio de chita j trsao e fan'ica de 11 adai-olao. lu.
fto arva o chetrosa j muito ojo, dannne io aaaaa; juiga-se tef iio
sedoiida de caa mB raiio de ter viado t'onaf
ha dous mtzes, pouco mais ou n enoa. e nao l t r
ra alguma : roga-se s autoridades pofifW'rf a.
apprehensao da dita maiatinba, e leva-la- rafa
cima mencionada.
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas emicalda te diversas
qualidades a 2,5oo e-Mco o frasco.
Caixinhas com fructa? em r)oce secco-de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,600 e 3,5oo cada urna.
Ruibos, exceitente peine portngue?, e
barris pequeos ou a retano, a vista se
.far o precu.
Azeilonas de Rirasem ancoratac grondoodc
garrafas por 600 e 8oer6. a garrafa.
Azeitonasportuguezas a5oors. agarrafa e
l,5oo cada urna ancoret.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oa garrafa, e
24,ooo e 26,eoo o gigo.
Gomma de engomroar muito afra a 12o rs.
a libra.
Figosem sextinhas a 80 rs, cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,000 a Tesina.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
os, per diversos preerrs.
Amendoas confortadas a 64 rs. a libra.
Latas-com fructas em calda: pera, pecego,
. damasco, rainha Claudia e eereja, a 800
rs.
"Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o ts. a garra-
fa ea l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,800 r*. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Tinagre branco j engarrafado a 3oo rs. a
garrafa.
Cortes de casemira com pintas de moro a l
cada corte, para eaeai, dta haipos a JS0O o
corte : na roa do Queimado ns._40-e 4o, na esqui-
na que volta para a Gaaoregaco, casa amararla.
Oleo de Florida
Coraposlo de substancias vegetaes erticas, elle
coeantoue pslerdumeau, can a a(TBa de Flo-
rida a forca, a belleza a ooaaartago -doscabel-
los.
Em Pars casa de Guilaur n. 112 raa de Rechi-
nen e 21 bou le va rd Montmartre.
lodos os frascos nao leudo intacto e clare, e un-
cir prateade da casa, repelado falso.
Deposito roa do Imperador pharmacia n, 38.
Mulla atienen**.
a
Xa nova loja de fazeadas e roupas fei
tas nacionaes Ba ra da Imperatriz
u. 72, jde;6uimaracs Inuo.
Acaba de chagar a esle aaao sUbeleeimeot
uro grande sortimento de soutembarques du cores
pelo barato preco de Si, 65, 73 e $&, ditos pretos
de grosdenaple de 195, 20> e 25$: isto na ra
da Imperatriz n 7i, loja Ao Sai maraes & Irmo.
Vendem-se chitas rmm(3 flaas sendo de cures li-
xas a 2i0 rs., ditas largas fraccezas a 260, 280,
320, 367 e 400 rs., ditas percales finas a 480 e
500 rs. : isto na- ra da Imperatriz n. 72, loja de
Guiraares & Irmo.
Oraude sortimento de cortes de chitas a 24300
e 100, ditas finas a 35 e 25200 : na ra da Im-
peratriz n. 72, loja de Guiraares & Irmao.
Vendem-se madapoloes finos a 45800, 55, 65,
75 e 85,dito muito nao a 95 e 105, dito francez
entestado a 45,45500 e 55 : na ra da Imperatriz
n. 72, loja de Guimares & Irmo.
ROUPAS FEITAS.
Vendem-se paletots de alpaca a 35, 35500 45
e 55, ditas da casemira a 55, 65, 7jf, 85 a 10,
calcas de brim de todas as qualidades a 15,19800,
125 e 255OO, brim pardo a 25, 25500 e 35, ditas
de casemira a 35500, 45, 45500, 55, 65 e 75 :
isto na loja de Guimares & Irmo, na ra da Im-
peratriz n. 72.________________________________
Na raa da Grnz n. 38, em casa de Mifls Rat-
teau & C-, vnde-se :
Cha.
Oleo de linhaca.
Folhas de Flandre.
Sitias e.silhOes iagletes.
Cerveja Aspinall.
Dita Bass.
Dita John Jeffres & C.
Um piano cora pouco uso.
Carta chorograpMea
DO
THEATRO DA GUERRA.
Acia-se exposta venda, as lojas abaixo men-
cionad ts, a carta choregraphica do theatro da guer-
ra nos Estados do Sul da America Meridional, coa-
tendo as plantas do Paysand, e da bloqueio e cer-
co de Montevideo. Ella torua-sa rocommeodavel
n5o s peta lacuna que veio preeacher, como pelo
esmero do trabalho lythographieo.
Vende-se pala aaodica quantia da 29000 as livra-
riasdosSrs. Nogoeira, ra d Crespo; e do Sr.
Cardoso Ayree, na daCadelado Recife, assim como
as lojas da Exposico de Londres e na lythogra-
pbia do Sr. Carlos, a mesma rna n. 52, e na loja
do Sr. Cardozo de Almelda, raa da Cruz.
RTVAL
Sem segundo,
Raa do Queimado, n. 49 e !io. E' para admiran
Garretis de Imba cum laO jardas......
Ditos com 200 jardas de Alexaudre de
12 a60..............................
Dito dito de 60 a 200..................
Novellos de linha grandes com 400 jar-
das.................."............
dem dem brancos e ae cores de 100
jards ...............................
Lvr*s para assento da roupa lavada...
Cordo branco para espartilno (ara)
Varas de franja branca larga..........
Pares de botoes de puuio todos decores
Tiateiros de barro com tinta........-..
Tesouras para costuras finase unhas
Dilas para costaras com tooee d'avaria
Caitas com 100 envelopes das melhores
qualidades...........................
Dilas com $0 caderuos, raatl pautado a
lisa...................................
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
iao)..............................
Meiadas de linha frouxa para bordar.
Pares de sapatos de tranca... .....
Massos com superiores grampas para
senbora.............0....-........
Frascos de macaca perola marta soerior
Ditos de verdadeire oleo de babosa a
400 rs. e........................
Ditas e garrafttfhas de agua de Colonia
muilotina.......................
Pecas de fitas elsticas para vestidos a
melhor qualidade..................
Pares de ligas para senbora ai melho-
res..............................
Frascos de atrna dentifrice muito snpe-
i...........................
Caixas com 4 papis de agnlhas a balao
e Victoria........................
Libras de la sendo de todas as cares...
Bonecus vestidos e tambero de choro...
Catxas cata superiaaes obreias.....: .-
Ditas de linha de gaz com 50 novellos..
Enadeiras de fita para espartilhos.....
Cairelis delinha de cores com 100 Jar-
las .............................
Pe$as de cor dio imperial............
Resmas de saperior papel al maco a-----
Duzia de superiores meiaa croas para
hornera a 352OO e.................
Dazias de superiores metas para seutoo-
ras a.............................
Sabonetes de familia muito finos a 120 e
Sias garrafas de tinta a.............
tilhas da doutrina rnemor qaaWda-
dea..-............................
Caivetes de cabo de raarflm de superior
qualidade........................
varas de cordiobranco Ae borracha...
60
120
100
80
30
100
20
160
120
100
400
200
600
20
20
15500
30
200
500
400
240
320
800
200
65000
160
40
800
60
20
40
25500
350OO
55OOO
200
200
330
15000
40
BOTICA E DROGARA
Bartholotiei FraieKCO de Sona C.
34Kua larga do Rosario34
Vendem :
Pilulusflorlrvray.
Pilula* do Dr. A^viWe.
Pilulasdo Dr. Alian.
Pilulas do Pobre-homem.
Pikilas americanas.
Pillas vegelaes.
Pilulasvegetaes assucaradas de Eemp.
Salsa de mtoi.
Remedios do Dr. Chable.
Elexir de Pepsina de Grimault.
ViuhodeSalsaparrilhadeCh AlberU'
InjecjoFeaugas.
Agua deutiieade Desirabode.
Papel chinaco, para tainos.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromtico de Raspaii.
Pos anti-epileticos de Brest.
RoOL'Affecteur.
Xarope do Bosque.
Ungento Holloway.
Pechiocha na> valija de fazeadas
ronpa feita nacional, rna da Impe-
ratriz n. 72.
Pcrbinrha a 240 rs. o eoTado de chita.
Vendem-se chitas de cOres fixas a 240,280 rs. o
covado, ditas francezas largas a 300, 320, 360, 400
e 440 rs.o covado ; pecas de madapolo fino a 65,
75, 85, 95 a .105: paca* da aloodo a S#, 65,75
e 85 : roa da Iaiperainz n. 72.
Roapa feita nacional.
Vendem-se patitos dnfazemjra preta e decores
a 55, 65, 85 e 105, dilee sobrecazacos a 12, 143
e 165- Palitos de brim de cor a 25500, 35 e355O0
rs., cahraa de- eazeruira preta a 6J, 7 e 8, diaas
de cazemira de edr a 5#, 65 7, e 85 ;. coletes de
cazeraira de cores e pretos e ditos de brim a 15500,
.0 25O00 rs.,; catearde brim de oar* 25, 25KO0 :
ra da Imperatriz ik 72.
Soutanbarque de eires a 75, 80 e 100.
Vendem-se^outaratarque de lia eseda para se-
nhara* a 7, 85 e!05; ditos de grosdenaple pre-
to ?*)* e 255 ; capas pretas a 20 e 255 ; vesti-
dos de la a Mawa_Bi*a4a5, 14 e 165 : raa da
Imperatriz n. 72. .
Cortes deaaaamira preta a 3#.
Vendem-secrtes de cazeraira preta para caiga
a 35,35900, 35 65 e *, ditos de caaemra de
cor a 35, 45,5i, e 75, dilos de brim.de coras a
15600, e 25, ditos de chitas finas a 25*00 e 35*00,
dtton decassasfraueeza a 35 rna da Imperatriz
loya ao baratero n. 72.
Venderse a taberna da ra eos AeuOfdinW*
n. 20 : a tratar na mesma.
RIVAL
SEM SEGUNDO
Na roa de Queimado n. 49 e 55 tojas de mrude-
zas de Jos & Azevedo Maia e Silva ccnimua a
vendar ludo por preces mais barato de que em
outra qualquer parte, qaem quizer ver o que ba
bom e barato venba a loja do Rival.
Duzias de phospbros de segnrasca a ... 120
Francos com essencia de Sndalo muito
superior.............------,......... 1000
Farello
em saceos grandes com dous
quaosqoer a O5O01; a* roa
SO, taberna da esquina.
tamanhos de ontros
larga 4o Rosario n-
Escovas de roupa muito superiores a...
Latas eom superiores banha...........
Fraseos de vidro com superior banha..
Enfeites do melhor gosto que tem vindo.
Garrafas d'agua de Florida, verdadeira.
PuHceiras do melhor gosto e modernas.
Volta para pescooo do melhor gosto....
Baralhos para veltarete, finas a 200 e..
Varas de franja branca de liaOa qea
tem muita serventa.................
Duzia de peanas d'aco muito superiores
Frascos de oleo Bboza muito finos.....
Talheres para meninos a melhor qnet-
dadu................-..............
Dula de colheres de metal mu to Ooas
para sopa...........:....?......------ 25400
Duz?ia de colheres de metal muito finas
para cna........................
Grosas de botSes de ossu para calca...
Grasas'de botoes madreperula para ca-
miza..............................
Grosas de botoes da louca prateados
muito finos......................
Cartas de affiaetes franceses muito su-
. periores------......................
Caixas de colchetes francezes a 40 ris
Duzia............................
Gotinhas para senhera a merhor quaH-
dade.............................
Dazias de lapes differentes qualidade a
240.............................,
Quaderoos de papel de peso muito fino.
Resma do mesmo papel...........
Dazia de facca e garfo muito boas....
Capachos compridos e redondos muito
Ditos para sof......................
Pares de suspensorio muito bons e para
acabar..1........................
Essencia oriental para tirar nodoas de
roapa............................
Pecas de fita de la para vestido com 10
ygrig j # .... .....*
Vara* de bados do Porto multo eope-
. rfores a 100, 420 e................
Li vres com bontas e finas estampas.... ^
ITVede-ae uescravo idade 25a
Hala) de carpitra e bonita figura : na
Car rao n. 4. v
200
200
240
25500
1*280
600
540
2 0
060
060
200
240
15500
200
500
200
100
360
200
400
030
25000
25400
500
25000
|10f
500
600
K
160
320
A os copitaes (tt curttpo
Desappareceu no dia 21 do coirr rite, da ra? r*e
seu senhor, u esrravu de bob'c PirirtrTt-, rSbra
esenro, com idade de 25 MMos, Ictui iteMnM ni*
cadealgaaao de'liftia, ravisa de alpefSa lia i ta,tha| yc.couiu ilc alias |sr3?.ltfl : "1 !;\
regular, cheio do corpo, cabello a eroviifea
olhos.preios muito vivos, nariz e torra rrpRnes,
muito pouca barba no querxo e pul pafOrM bu-
50.lodos os denles, ps regulares, etc.; de re-
sumir que soguisse a estrada de Goianna. prr ter
vindo da cidade de Sotrza, provincia da Paratira,
ha 13 das, e foi comprado ao Sr. Jos iHtrio
Borges daquelta cWade : roga-se pojlanto aese-
nhores capites de campo a apprri ensiio dolffe-
ridoescravo, e levarem-o a ria do In peaaYr n.
83, segundo andar, que se gratificara c.n .*( J.
/%Uenci:
insigas'
tnaassaio
Mflae aavo em aaocos grandas: ao traploh6
Oa Canha, a tratar com Tasslrmos.
No dia 4 de jneiro do anno de W64, foglo do en-
genho Concercao, cr-marra de Pu-d'Aiho, o escra-
vo Galdmo, perteneenfe ao abaiao a:>ign>do, com
os siguaes srguintes : idade S6 annos, pafdo,;rlaro,
carpo, figura-e altura regalares, cabellos nithu ca-
rapinhados, olhos pardos, sobraurelbas e pafpebras
salientes, tem em cada braco uro sino de >ah>n.iiO,
sendo um deNes mal feito, e" junto a ti\? urna ero,
tem na cabera urna cicatriz de un a [.i.ligada,# > ir.
cima de um quarto urna oatca'cicatriz de ties to-
leradas, proveniente de pona de pao e quwJa, ttm
sobre as costas algumas ir arras tu ruatnzts de re-
Ihadas ou chicote; um pouro desenbffrMCfcda
quando falla, tem principio de carpina e carreiro,
loca viola. Foi soldado do corpo de polica no Fe-'
cife, e levou comsigo a baixa do therr segante :
Serebo urbana, 2* companhia n. 0, Antonio Cana-
no de Oliveira, fimo de Agostinho Fcneia deEii-
to, natural de Ingazeira, cor parda, catilKs caia-
pinbos, olhos pardos, offiem nentrum, estado oltel-
ro, com 30annoe de idade, 60 pulgadas de altura,
ao engajar-se. Engajou-se na forma do rejnla-
mento, enf 17 de fevereiro de 1862, por (fflrio do
Exm. Sr. presidente da provincia, daiaio de 28 de
abril do torrente, a publicado ao.coipo rm ordtra
do dia 1' de maio, ludo em >862 ; leve I ;>ixa do
servigo por ler dado em seu lugar o paisano Jco
Pedro Ferrara da Rocha. Foi escravo do ravao
Joo de Dos Barros, morador que foi na comarca
dobrejo da Madre de Dos, e boje mu-adorna
Campia Grande da Parahyba do Norte, que mni-
deu em das do mez de novembro de 1863 ao abai-
xo assignarfo, pelo cestnme de andar fgido e a ti-
tule Ve forro com o come mudado ; pelo que roga-
se aaHancaodas autoridades rivis e militares, nao
s desta provincia como das dt-mais do imi erio, a
apprehensao do dito escravo, que a titulo de fino,
nao lecha sido reerntado ou afsentado prvea un
alguns dos corpos de Voluntarios da Patria,.tam-
tam pede-se aos capile4e campo e \< s-i;..- j ar-
ticulares a mesma appfehenso, e leva-lu ao seu
seahor no referido engenho Concercao, ou nesla < i-
dade ao capitio Mauricio Franetsro de I.ima roa
do Bram n. 56, que ser gratificado rom 2*05.
J Maria dos santos Cavalcanii.
Negro fug do
Est fgido desde o dia 27 de fevereiro desio
anno o preto Joaquim, denacSo Angola, qoe foi
escravo do9r. capitio "Pratrisee Joauoim fiaval-
eautiGartSri.moTadoTem Marta Farinha (Praia),
o qual ?eadeu-o ueetaeidaOe oto dezerel.ro do an-
nopassadoao Sr.Manoel Francisco Marques cpbj
armazem de asuear rna de Apollo; levdu ca-
misa e cal?a de algodio braneo, ropreseata ler da
45 a 50 annos de Idade, alto e da grossura regu-
lar, eor feria, cabeea comanda, qnerxea largos,
Ihosamorteoidoa,baicoa grossos,.sendo o sute-
rior u*i tanto defeituoso, bastante barba, porm
raspada, finalmente temtrno grande costura entre
ospeitos proveniente de queimadura. e sufpee-s
ter-se dltigMo parau narte, d'onde veio : grattti-
ca-sea qaem o apfraheuder a denunciar o con-
era queeativer : na roa da Cadeia do Recite nu-
roero 52._______________________________
Fugi em principios do me de fpv^rcirr. do
crreme anno e consta estar afwjttrtn rwsta cidade
o moleque Emetio, esenato da viva do Dr. Fer-
nando AnwwBda MeOe,* Mana* de idade^n-
co maisea mmos, cor preta, wcco do corpo^ih^s
regulares e afumacados, caheca nm ponen prade
e meia chata, bfeos fino?, eVnte* l>em alvos, rs
seacoWmurto ladino : raga-ae pwaaoa tedas as
auteriamaeaaaOaMS a capif^de awna que ap-
preaeadam e4eve-o a ra da Mancneira stbrado
n. 6 que sero gratilcados, prrtestando-se usiirds
melos Judlclaes contra qualquerpeeaeaene oteaba
em seu poder.
r
ll^GTVEL]


?

Memoria Isterlea
apreaeatada roas *l0 *
leutes da facnldade iffllrelio
do Recite na sesso de 13 de
marco d IH I. pelo Dr. An- justira
LXXVII
0 nosso- coWega o 8r,(Dr. Braz (autor de
diversas obras' asaas ipinortantes) est ter-
minando a mpressSo do Ensaio do Direilo
Constitucional, conten do a analyse do titulo
5. cap. 1.a-da Constuic&o do imperio.
Este trabalhopor si s bastara pra fazer
ao elevado talento, excessivo estudo
<4>nlolcVacoBcellos.Mpnezes o vasta illustrar.no do autor quando por ou-
deOriimmond. lenteubsltu- tros ttulos, e em todo paizj o3o gozasse
i o da mesma fa cuidado. do mais subido conceiio. Esta obra para
(Conlinuaco) mim do mior apreco, por ser a raaisbri-
LXXV lliante e completa defeza de urna das me-
Embora o dito projeclo do nosso cdigo Inores partes da nossa organisacao politica, o
civU seja o producto de urna concepcSo vas- Poder Moderador, e das suas mais sublimes
ta, e digna de todos os elogios, que Ihe pres- prerogativas,
lam as pessoas mais competentes na mate- 0 nosso venerando collega o Sr. conse-
ria : todava seja-me permiltido emittir o Iheiro Dr. Loureiro conchiiu, e vae mandar
met humilde parecer, ou pelo menos mani- Para o preto a tradcelo, em lingua vero i-
fest r os meus puros anhelos respeito. ,cula da didctica obra do cardeal de So-
Faco votos para que esse cdigo se bar- 8lia- Instuutiones Juris Publici Ecclesias-
monise com a marcha natural das ideas, e te -
com a sna melhor clagsiflcac3o; o que tem | O profando conhecimento, que o traduc-
sido preterido, e censura-se em quasi todos ter tem de ambas as linguas e da materia,
os cdigos e tratados modernos, em razad,anima-me a prestir o mais lisongeiro juizo
dos preconceitos inherentes ao Direito Ro- a seu importante trabalho.
mano, dando lugar urna lgica mourisca,
que se tem procurado restaurar, sem atten-
co ilive. sidade do tempo, dilerente cons-
tituico da monarchia, e sob o fundamento
de constituir ainoa aquello direito, o cdigo
da justica universal.
Por outro lado, nesse plano de nova le-
gis'aco seria anda para desejar, que fossem
perfeitamente consultados os principios fun-
lamentaes da nossa organisago, as tenden-
cias preponderantes do nosso paiz, para que
d'ellas nao se faca urna completa inversSo,
qoasi serapre prejudicial, ?en3o perigosa,
em materias 13o graves, mornunte quando
modificaces salientes e urna reforma racio-
nal, embora definitiva, bastam para preen-
\ cher o pretendido fim.
Sempre os costumes oram a base e- o es-
pirito das leis, sempre tiveram plena influ-
encia em sua confeccao; pois mister que a
acclimatacao seja apropriada e proficua, para
se n5o perder tempo, trabalho e gosto, assim
como seria phantastica a honra de destruir o
edificio, desde os seus fundamentos, quan-
do ainda offerece a precisa solidez para re-
construccao.
E pois sendo extranho minlia miss5o
entrar em maiores desenvolvimentos sobre
este assumpto por sua natureza mui serio, e
sobretudo superior s minhas tenues forcas,
e estando essa importante tarefa incumbida
altas capacidades do nosso paiz, seria por
" ceno grande temeridade proseguir em taes
cosideragoes.
Possa ao menos o Brasil, mlnha chara pa-
tria, possuir mui breve o seu cdigo civil, se
na i modelo, como o da Prussia; ou o assom-
bro de toda a Europa, como o da Franca ;
ao meaos t3o sublime e invejado do mun
do interno, como o nosso cdigo criminal,
por seu modo lgico, e ao mesmo tempo ca-' nossos visinhos, e irm3o americanos, exis-
ro e popular.
Enta os coevos, e a mesraa posteridade
bem dir3o sempre reconhecidos, todos
jquelles que se esforcaram c concorreram
para essa obra monumental, correspondente
s nossas mais vivaces necessidades, aos
mais ardentes votos, e ao nosso amor pro-
orio. mxime quando tiverem de auferir
d'ella as immensas vamageus ou *%goidae
garantas para a brdem civil, politica, para
as cousas e os direitos, para o homem e o
cidadao para a familia e o estado.
Diz o Exra. Sr. Pimenta Bueno, muto a
i proposito, na sua obra sobre o Direito Pu-
, 1)1 ico Brasileiro, que um Direito Civil a
iei de todos, de cada instante, de toda a
duraco e interesses; 6 a moral civil da
sociedade, e dever ser a sua razo escripia
fusta, luminosa, positiva e duradoura.
LXXV
E' ainda natural e consequente, que por
occasiao da promulgacao do cdigo de pro-
cesso civel brasileiro seja realisada a outra
solemne promessa do art. 151 da constitui-
do do imperio, de haver jury no civel: sen-
do para desejar, que esta nova institui-
Cao, sejam prestadas as necessarias 'ga-
rantas para bem preencher o seu yrande al-
cance.
Emfim, praza tambem Deus, que seno
demore por mais tempo a suspirada appa-
rico do cdigo peual militar, para que, sob
O nosso rgimen constitucional, nao conti-
nu mais vigorar a draconiana legislarlo
do Conde de Lippe.
LXXVI
Novos compendios para as Facilidades.
Foi pprovado em sess5o de 15 de abril
do anno passado d'esta Ilustre congregaco,
o parecer da commissio encarregada de re-
ver a obra do Sr. Dr. Antonio Joaquim Ri-
bas urna das notabilidades da Faculdade de
Direito de S. Paulo, sob o titulo de Intro-
duccao ao Direito Civil Brasileiro; conclu-
indo, que esta obra encerra urna longa serie
de principios scientificos, philosophicos
histricos mais ou menos applicaveis a todas
as materias ensinadas, durante o quinquenio
as Faculdades de Direito do imperio : sen-
do que "por isso mesmo devero servir, prin*
cipalmente para consultas antes do que para
o ensino.
Pela perfunctori*/e rpida leitura, que ti*
ye deta obra (pelo costume menos conve-
niente de remetter-se um nico exemplar
-' para apreciaco de toda a congregaco,)
pareceu-me ser urna execellente encyclope-
dia jurdica.
Outro sim, por occasiao de ser submettido
i votaco d'esta respeilavel congregaco, na
sessSo de 29 de julho ultimo, o parecer
(j urna vez adiado) da commiss5o encarre-
gada da apreciado da obra Elemento de Di-
reito Administrativo Patrio (2."edicao)
do mesmo Sr. Dr. F. M. S. Furtado de Men-
donga, lente catbedralico d'essa materia na
sobredit Faculdade, oppuz algumas refle-
Kes, e, nao obstante, foi elle pprovado,
com urna emenda snppressiva da sua mxi-
ma parte.
Depois de algumas consderaces por es-
c/ipto, que em seguida offereci, e outras
presentadas por parte da commissao, e
05o me tendo sido permiltido impugna-las,
urna nova commissao m noraeada para re-
considerar a materia; a qual opioou: que,
em face de tdo npla discusso havida,
fosst submett)dp esse negocio d esclareca
e recta approvaco do goverrio imperial:
O que se praticou desde o fim do opo passa-
do. Entao declarei i eongregaclPque re-
ieitara ao goyerno imperial a refutado
;/das ultimas consideracoes da primeira Gom-
fmissio.
LXXVIII
Universidade do Brasil.
A instituiclo ("e urna universidaife no Bra-
sil tem-se tornado cada vez mais urgen'e e
indispensavel.
Ha 43 annos, que obtivemos a nossa
emancipado politica, custa de grandes sa-
crificios.
Desde ento o paiz caminha espantosa-
mente as vas do progresso, havendo-se
porm olvidado at hoje de constituir um
centro scientifico e homogneo cu grande
foco de luzes e actividade intellectual, para
completar a obra da nossa civilisacao.
O isolamento e a disseminacao das Facul
dades, de ordinario trazem a perda do mu-
tuo auxilio, e da animaco entre ellas.
Bem fcil de reconhecer, que as Facul-
dades existentes e outras ainda necessarias
(como a de theologia j creada, e as de
sciencias e bellas letras) achando-se sola-
das, esparsas e lnguidas, deixarSo de diri-
gir-se muitas vezes alguns pontos com o
necessario vigor, e sob o carcter de univer-
sidade ; por'conseguinte jamis poderao con-
correr t5o efficazmente para verificar e en-
grandecer o paiz, como bellamente demons-
trou Garnier Pags no seu Dice. Poltico.
O receio do dispendio para os cofres p-
blicos lera sido para isso o maior obsta-
culo.
Todayia esse medonho phantasma cae
fcilmente ante a valiosa considerado de
que nSo se gasta mal, quando s se despen-
de o que absolutamente necessario. e at-
iento o fado bem significativo de que em
paizes, era circumstancias financeiras mais
criticas, ou com menos importancia politica
que o Brasil, ha diversas universidades.
No nosso proprio continente, entre os
gum para com os estudantes nao tem
olkos para ver, w ouvidos par ouvir ; e
por isso mesmo s3p os menos asados para
conter qualquer conflicto que per ventura
possa haver.
A restriccSo dos vencimentos da taes taac-
cionarios pblicos, e a sua familiariiac5o
com os estudantes trazem necessariamente a
sua desmoralisacao, e anniquila a sua inde-
pendencia.
lor do estrume; adestroicao da cidade, s-
nelo a Isabel II, e correspondencia.
mandando levantar diante de si compridos
N'esta scelo leem-se as segointes curio- pa*os, aos quaes es'tavam suspensos erormes
silabas, dirigidas pelos pensionistas de saceos cheos de rupias,
San Boy aos phiiosophos:
Aorfkifosophos.
Re'gpitaveis companheiros, separados do
publico das grandes cidades edispostosa
O numero dos estudantes, porm, eresce philbsopbar conlinuamenle, aceitamos com
de da em da, e assim nem sempre ser pos- grande prazer o convite do nosso estimavel
sivel coatMos pelos meios brandse bfms'director pararedigirmos urna Revista, til
sentimentos. ; e unirersalrneute proveitosa.
Em Coimbra existe urna guarda acadmi-
ca chamada dos verdeaos ou archeiros.
as faculdades da Franca, alm do cresci-
Poucos conhecem o que somos e o que
valemos, separados do buyejo das povoaces;
cido numero de pessoas incumbidas da res- e nQSS0 mil0 e dar-nos a conhecer,
pectiva polica, os prefeitos exercem a mais j,.ctn mnAn .____, r
restricta e assidua vigilancia. I ?* modo a"gmentar o numero de cqrre-
As penas de perda das matricutas e de! "guarios que cooperem comnosco para 1-
exclusio das faculdades, applicadas em gran- lustrar o mundo.
de escala aos estudantes dscolos e relapsos,
sao ali mui frequentes e tem produzido sa-
lutares effeitos.
Na Blgica sao admisslveis s duas penas
suspensao da frquencia dos cursos, e ex-
cluso (consiUum abeundi) temporaria ou
perpetua.
Tao severa ali a disciplina acadmica,
que ao estudante prohibido estar fra de
casa, depois de dez horas da manhaa ; nao
podem elles formar associacSo, presentar
deraonstrac5es collectivas,.frequentar o thea-
tro e os lugares de m reputagao.
Os estudantes da universidade de Saxe-
Weimar (Allemanha) nao podem por si ou
por outrem imprimir, ltbographar, gravar,
recitar algum discurso publico, ou perten-
cer sociedades prohibidas, sem licenca e
exame do director, sob pena de nao segui-
rem os cursos da faculdade por dous ou, tres
annos. Assim o discpulo imberbe e ousado
Convidamos todos a corresponderem-se
comnosco para levar a cabo a obra que nos
propozemos: entre nos acba-.e o gran Tu-
duc, o celebre Neker, o que descobriu a ar-
te de voar e o movimento continuo; temos
o Judeu Errante e um sem numero de nota-
bilidades, que terei's grande gosto de co-
nhecer, As vossas. correspondencias ser3o
recebidas com agrado, se trouxerem o re-
trato da rainha, que s lhes custar qualro
cuartos. Em meu nome no dos meus
companheiros. O. P.San Baudilio, 20 de
fevereiro de 1865.
y ii i ii
Se dermos crdito a noticias recebidas de
Veneza, parece que o governo austraco vae
nao pode insultar impunemente seu pro- tomando medidas na previs5o de hoslilida-
prio mestj-e.
{Continuar-s-ha).
A cifra das publcaces somente com re-
lajo a Paris excedeu o numero de 12:000
em 1864. Nos departamentos aproximou-
se de 7:000.
tem diversas universidades.
No meu entender sem contestacao, que
a subida gloria da inauguracao da universi-
d de brasileira hade neces ariamente caber
ao florescente reinado de S. M. o Impera-
dor o Sr. D. Pedro II, como j Ihe cabe a
das faculdades theologicas, dos institutos dos
meninos cges, surdos e mudos; assim co-
mo seu augusto ayo coube a da creaco
das academias medico-cirurgicas, militar o
dos guardas marinhas ; e a seu magnnimo
pae, o immortal fundador do imperio, a dos
cursos jurdicos, e da academia das bellas
artes.-
Aos espiritas esclarecidos e Superiores
competem os pormenores e as medidas con-
cernentes realisacao desse iocomparavel
beneficio, e boa execucao dessa grande obra.
LXXIX
Justificarlo das faltas dos acadmicos.
Por aviso de 27 de agosto do anno pas-
sado o governo imperial resolveu a consulta
des a distincta congregaco, que Ihe foi en-
derecada por officio da directora de 16 de
maio sobre a impossibilidade de serem justi-
ficadas na do fim do anno lectivo as faltas
nao abonadas mensalmente. Os fundamento!
do aviso s3o os segointes:
1. Quando a congregaco, reunida 22
de outubro, em virtude do art. 73 dos esta-
tutos, julga das habilitaces dos estudantes
para serem admitlidos a exame, e manda
admittir, de conformidade com o art. 14, o
que tiveram menos de dez faltas, julgadas
nao jutificadas. Segundo o art. 112, estas
ieste julgadas pela congregaco mensalna
forma do art. 132, com excepeo daquellas,
que sao dadas pelos estudantes ausentes,que
nos termos do art. 134, smenle sao julga-
das depois que comparo em ;
2. Que urna vez julgadas as faltas pelo
lente e pela congregaco, na forma dos ar- c pertenciam
tigos 113 e 132 s nos dous casos do art.
136 se admitte a reclamacao do julgamento :
a qual de ve ser apresentada ao lente ou ao
director, dentro de tres dias, depois do com-
parecimento do estudante, para ser levada
ao conhecimento da primeira congregaco
mensal, que se reunir, conforme dispe o
art. 135: e s congregaco do dia 22 de
outubro, se o comparecimento fr posterior
reunio das congregacSes mensaes ;
3. Finalmente que, alm do julgamento
neste caso especial, nenbum outro compete
congregaco de 22 de outubro; nem pode
ella reformar osjulgamentos dos lentes e das
cengregacoes mensaes, limitando-se apenas
a habilitar ou nao, os estudantes a exame.
segundo as faltas que houverem sido julgadas
anterior, e segundo tiverem feito ou nao, o
pagamento da re>pectiva matricula.
LXXX *
Polica academica'
01 POUCO DE TUP9.
O Moniteur publica o seguinte;
No primeiro de Janeiro de 18S5, o nume-
ro dos jornaes polticos era de 330, dos
quaes 63 impressos em Pars e 267 nos de-
partamentos.
Em 20 de outubro de 1863, o numero
das folbas polticas era de 318.
O numero dos jornaes nao polticos era
de 511 em Paris e de 250 as provincias.
Desde 20 de outubro de 1863 at 31 de
dezembro de 1864, o governo concedeu 16
autor isacoes para a creaco de novas foi has
polticas, das quaes 13 em Paris e 3 nos de-
partamentos.
Oito advertencias foram feitas imprensa
parisiense, 16 a departamental; 4 suspen-
soes de dous mezes foram intimadas a diffe-
rentes jornaes.
Foram proferidas 40 condemoaces judi-
ciarias desde 20 de outubro de 1863 at 31
de dezembro de 1864, a Saber: 9 mntra
os jornaes de Paris e 23 contra os jornaes
dos departamentos.
No mesmo lapso de tempo (14 mezes e 10
dias) foram apreseotadas ao exame, para po-
decem ser vendidas pelas ras, 1:355 obras.
Cencedeu-s autorisac5o a 1;237 e recusou-
sea 118.
des que poderiam
vinca italiana.
ter lugar n'aquella pro-
Eslas noticias sao plenamente confirma-
das pelo orcamento do ministerio da guerra
de 1865, publicado ha pouco em Vienna,
d'Onde resulta que o exercito que oceupa
o territorio veneziano, s ordens'do feld-
marechal Benedeck, conta 123,000 homens
de infamara, e 13,000 de cavallaria, em
consequenca de um reforco de 21,000 in-
fantes e 1,300 cavallos que recebeu durante
o anno de 1864.
O exercito que oceupa os estados venezia-
nos conta hoje 136,000 homens.
teve a idea de .ostentar as- suas
Nota-se, porm, que durante esta revolu-
gipppialC'Coramercia!, empobreceram as
clsses cujos salarios ou rendimentos b3o
variarara.
Ha empregados subalternos e at mesmo
officiaes do exercito de Sua Magestade que
vvem com urna pobreza franciscana sob um
clima mortal em taes circumstancias.
riquezas, tam-lhe a cavidade que esta produj a'elle,
" e d'ella fazeii una especirr camin para
suspender os cadarewe. ,
Depois d'isto, echam com urna taboa a
entrada d'esta 'espacie de tmulo natural.
Os eorpos dessecam-ee perfeitameme no
interior d'esta cavidade e tofnam-se verda-
deras mumus, sem ter recebido a menor
preparado previa.
E' principalmente aos gueris que est
reservado este singular modo de sepul-
lura.
| Os gueris sao os msicos ou poetas que
as cortes dos reis negros presdem s dan-
! cas e festas. Durante a sua vida, este gene-
Osmeios pecuniarios Ih'ospermitem ape-,ro de habilidade lorna-os respeilados dos
as comer carne urna vez por semana. loulros negros, que osconsderam comofei-
" e que sol) esse titulo os veneram;
ticeiros
Ao passo que os pre'cos duplicaram em mas depois da sua morte, este respeto'tro-
Calcut, no espaco de dez annos, em Bom- ca-se em horror.
baim quadruplicaram.
ste povo supersticioso e creanca imagi-
na que, sedsse aterra o corpo dos feiti-
Segundq a ultima estalstica apresentanda ceiros 'como os dos outros homena, attrahi
ao parlamento inglez, ha na India 68,336 ria sobre si a maldco celeste.
homens de tropas inglezas, e 115,000 ho-
mens de tropas regulares indgenas. *
Alm dsso, contam-se 155,000 sol-
dados de polica indios, e cerca do ....
20,000 soldados irregulares indgenas.
O que prefaz ao todo cerca de 69,000 eu-
ropeus a 290.000 indios alistados como
soldados para a manutenco da ordem na co-
lonia ingleza.
Eis a razo porque o monstruoso baobab
serve de asylo fnebre aos gueris
Ha urna singular poesa n'este costume
de um povo brbaro, que sepulta os seus
poetas entre o cu e a trra, nos flancos do
rei dos vegetaes.
O Correio dos Estados Unidos em um s
numero conta dez accidentes nos caminhos
de ferro, nos quaes houve quinze morios e
grande numero de feridos, citando entre
L-se no Jornal do Commercio de Lisboa,
o seguinte:
Segundo temos n'um jornal francez, um
rapaz de 13 para 14 annos, estere em risco
de ser devorado por urna ninhada de ratos,
na cosinha de urna hospedara da ra Vaugi-
rard, em Paris,
Eis aqu como se passou o caso :
O joven Brinne, ajudante do mestre cosi-
outros, o terrivel episodio que se deu no ca-! n|ieiro* o qual declarou-se inimigo mortal
minho de Ene e da Pensylvania entre um ?s ralos' e todos os dias Pela manhaa lhes
trem mnibus e um trem exprek Rf!!! ?! leV' i id,a e ^
v todos os buracos da cosinha, e fechar her-
OSr. Godfroy e Schultz, deBuflalo, que meticamenie a porta, para em seguida atacar
ia para Waren, na Pensylvania, sentiu o pri- com denodo os ratos que haviam operado
meiro choque e quiz pr ipitar-se da carrua- um mo^inentoJ de concentraco, refugiando-
am n __i,\. -x lse por detraz de uoaa fornalha.
gem cora a mala na m3o; porem no mesmo, A defeza foi heroica, as ralazanas marchan-
instante o wagn das bagagens veio de en- do na frente dos ratos seguidos dos ratinhos.
conlro ao que elle occdpava, e aules que lancaram-se com impeto contra o inimigo
pudesse livrar-se, o Sr. Schultz achou-se commum mordendo-lhe com furor. O po-
Depois das judiciosas reflexoes apreseo-
tadas pelo nobre collega o Sr. Dr. Jos
Theodoro Xavier, em sua Memoria Histrica
apresentada faculdade de S. Paulo, em
As msicas, lithographias, mappas, gra-
vuras e desenhos de toda a especie seguiram
a mesma progresso. Pars produziu 22:000
a provincia quasi 7:000. A parte fornecida
a este contingente pela photographia torna-
se cada vez mais consideravel.
A livraria estrangeira imporlou para e
nosso territorio 4:300 fardos, representan-
do um peso de quasi 210:000 kilogram-
mas.
Pelo que respeita a telegraphia, o nume-
ro de estacDes em activo servico no primei-
ro de Janeiro de 1865 era de 1:606, das
ao estado e 873 s
companhias de caminos de ferro.
Nenhum paiz da Europa apresenta' urna
stuacao comparavel.
A redcelo no preco dos. despachos sim-
ples de Paris para Paris produziu um de-
senvolvimento extraordinario h'esla especie
de communicacoes.
O numero de despachos desta natureza,
que fra de 709 em julho, sob o rgimen da
antiga tarifa, elevou-se a 11:250, gracas a
redueco da taxa.
Teem-se tomado algumas medidas para
produzir n'este servico a maior celeridade
possivel.
O. tempo que dcorre entre o deposito de
um despacho d'esle genero e a sua entrega
ao destinatario apenas, termo medio, de 22
minutos. '"
As tarifas mternacionaes continuam igual-
mente a ser reduzid-s pela direcao geral dos
No Internacional, communca que Uvera
lugar em Castro a execucao de Vicente Gra-
ziani, condemnado a morte pelo consellio de
guerra par haver assassinado dous gendar-
mes francezes.
Graziani morreu abracando o seu confes-
sor.
Accusam-o
m3e.
em Caslro de ter morto a
O Toronto Leader, annuncia urna deseo-
berta maravilnosa, se o futuro a justifi-
car.
Mr. Baines, cidado de Toronto, acaba de
achar o meio de redozir o carv3o de madei-
ra ao seu primitivo estado, depois de ter
servido as refinaces de assucar e outras
manufacturas.
Segundo se diz Mr, Baines vendeu o pri-
vilegio da sua invenco a dous fabricantes
inglezes pelasomma annual de 100,000 fran-
cos, cada um.
Um americano comprou-lhe por 500,000,
em ouro, o direito de explorar por si s a
sua invenc3o em Nova-York.
entre dous bancos como em um estojo.
O fogo cania e o wagn mcendiou-se.
Fizeram-se todos os esforcos imaginaveis
para salvar o viajante na posico em que se
encontrava, mas foi baldadamente.
Os gritos d Sr. Schultz corlavam o co-
racao.
Quizeram extinguir o fog, laucando nev
por cima e no wagn : o infeliz Schultz es-
fregava as mos e o rosto para temperar o
ardor das chammas, que j o devoravam.
Um homem ousado tentou chegar junto
do passageiro, mas foi obrigado a retirar se
j gravemente ferido, abandonando a victi-
ma sua sorte.
As chammas lavravam sem piedade.
Depois de lotar vinte minutos contra a
morle, o Sr. Schultz ex irou, e o seu cor-
po foi litteralmente reduzido a cinzas.
0 Sr. Schultz era homem de grande ener-
ga e a sua agona nao possivel descre-
ver-se.
irn #
Orci Othon I eBtretem as suas horas de
ocio em Bamberg, onde reside, trabalhando
assiduamente na redaccao de um dicciona-
rio do grego moderno.
Que amarga significacao elle nao dar a
certas palavras, se se esquecer do seu mis-
ter de lexicographo para transpr o dominio
da philosophia!
1863, e do muito que j se tem dito sobre o telegraphos.
grave assumpto da pocia acadmica, pouco | Os despachos vindos ou dirigidos para o_
tenho que acrescentar. .' eslrangeiro, que.n'outro tempo costavam 9,
Apenas dire-que a polica acadmica e .o .- ,a froa r,..^Lj. n ,
antes devida forca moral, que inspira o |13' fi5 e 48 francos' ^mreduz,dos a 3 4
corpo magistral, boa ndole e educaco e
dos estudantes m geral, do que certeza
dos meios para isso necessarios.
Alm do .insufficiente numero de 4 con-
tinuos, 2 bedeis e 1 porteiro, na verdade
muito mal fjagos para o laborioso servico de!

P
L-se no Diario do Povo:
Com o titulo de.Aaaon de la sin razn
11IUIIV Uiai l/OKUC l'UIU \f mwvwv v Myv v j r -i t .
cinco aulas, que. simultneamente funceio- ppareceo ltimamente em Hespanha o pri-
nam em cada hora-da manhaa na faculdade meiro numero de um peridico redigido
e ainda mais sendo um colaborador do ex- peios doudos do hospital te San Roy del
pediertte na secretaria, eecorre que_ estes jtobregat
agentes policiaes, pelo immediato contacto,
estrellas relaces com os acadmicos (para
n9o attribuir m parte), sem prestigio ai-
r.-
Contm o seglntd:
A melancola dos homens celebres; o va-
0 Times d os seguinles pormenores so-
bre a India Ingleza:
At ao anno de 1860, aquantia paga pela
Europa India para compras de algodo,
nao exceda a 7 milhes de libras sterlinas
por anno.
No anno de 1860 a 61, a importacao do
ouro para Borabaim era apenas de 6 1|3 mi-
lhes sterlinos. Porm nos tres annos seguin-
tes, esta importacao foi de 40 milhes de
libras.
Deste modp, a Europa remette annualmen-
le India, para a compra de algodo, 40
milhes sterlinos, dos quaes metade em me-
tal ; ao passo que ha cinco annos apenas se
comprava l algodaq pela quantia de 7 a 8
milhes de libras.
Existem actualmente em Bombam nego-
ciantes indgenas e escossezes que possuem
fortunas colossaes.
Citaremos um iudio, por nome Prem-
cliund Royehund, que aiua ha pouco era
simples caixeiro n'uma casa de commercio
ingleza, vencendo o ordenado de 30 libras
annuaes. Accumulou elle urna fortuna de 2
milhes de libras.
Os lavradores tambem aproveitarara lar-
gamente deste accrescimo de fortuna.
Conta-se de um, que n3o achando outro
meio de fazer brilhar a sua riqueza, raandou
O baobab (Adansona digitataj urna ar-
vore da frica tropical que foi transplantada
pelo homem para a Asia e America, e que
pode ser classificada entre as maravilhas da
natureza.
O seu tronco tem apenas 4 a 5 met os de
elevaco, porm a sua grossura enorme;
pode attingir 10 metros de circiimferencia.
Este tronco divide-se no alto em ramos
que tem um cumprmento de 16 a 20 me-
tros e que se aproxiraam do solo pelas ex-
tremidades.
Como o tronco enro e os ramos des-
ce at muito prximo do chao, resulta
d'aqui que o baobab ao longe tem o aspecto
de um zimborio ou cpula de verdura, cujo
circuito passa de 50 metros.
Adanson concluiu dos seus clculos e ob-
servares sob o crescimenlo dos baobabs,
que alguns daquelles que estudou, tinham
perto de seis mil annos.
Este colosso vegetal observado primeiro
por Adonson no Senegal, e que forma o ge
ero Adansona, foi encontrado depois ;o
Sudan, em Darfur, e na Abyssinia.
A casca e as folhas do baobab gozam de
virtudes emollientes, do que os negros do
Senegal sabem tirar partido.
As suas flores s3o proporcionadas gros-
sura d > tronco; tem-y ceniimetros de com-
prmento sobre 16 de largo.
O fructo designado pelos francezes que
habitara o Senegal com o nome de pao de
macaco, urna capsula ovoide, agucada
n'uma das extremidades, e com um compri-
mento de 3 a 50 c^ntimentros, sobre 13 a
16 de largura, isto quasi do volume da
cablea de um homem. Encerra no interior
dez a quatorze cavidades, conlendo alguns
graos em forma de rim, e envollas em
polpa.
Os negros fazem um uso quotidiano das
folhas seccas do baobab. Misturam-as com
a comida, afim de moderar o excesso da
transpiraco e acalmar'os ardores de um cli-
ma de fogo.
O fruelo do baobab comestivel; a sua
carne de um sabor agradavel e assuca-
rado.
.
O sueco, esprimdo e misturado com as-,
sucar, forma urna bebida muito ulil as fe-
bres ptridas e pestilencias.
O fructo do baobab transportado para
a parte oriental e meridional da frica e os
rabes o fazem passar para o visinho paiz de
Marrocos, d'onde em seguida se derrama pe-
lo Egypto.
Os negros tiram igualmente partido dos
fructos estragados e da casca lignea: quei-
mam-os para aproveilar as cinzas, as quaes
servem para fabricar sabo, misturadas com
azeite depalmeira.
Igualmente fazem um uso singular do
bre rapaz, que nao calculara urna resistencia
to tenaz, acobardou-se e comeceu a soltar
gritos terriveis; acudiram-lhe, e nao foi sem
trabalho que o livraram dos mortferos den-
tes d'aqoelles bichinhos.
As ralazanas mais ferozes em vez de se
retirarem para o lugar que lhes serva de
asylo, encarnicavam-se contra o seu inimigo
vencido, ferrando-lhe os dentes as costas e
as pernas.
Gracas, porm, s mos vigorosas do co-
cheiro, do mestre cosinheiro, do porteiro e
de mais algumas pessoas que se armaram de
pus e de tenazes, conseguirara livrar o rapaz
dos seus perseguidores. .
Trinta e sete ralazanas e ratos foram vic-
timas da sua coragem.
forrar de laminas de prata as rodas do seu tronco, se-vindo-se d'elle para depositar os
-.--o cadveres d'aqoelles quejulgam indignos
- ^ das honras da sepultura.
As colisas chegarama ponto tal, que n'uma Escolhem p tronco de um baobab, j ata-
procissao religiosa, um honrado,-iavrador cado e corrodo pela podrid; augmen-
Est aberta a communicaco entre o Me-
t iterraneoe o mar Roxo.
O servico diario entre Port-Said e Suez, e
Ismalio e Zagazig, acaba de ser estabelecdo,
servindo ao. mesmo tempo todas as estacos
intermedias do isthmo.
O servico feito por meio de barcacas
rebocadas por pequeos vapores.
Os 150 kilmetros que separam os dous
mares, sao percorridos em 24 horas.
O canal aberto offerece j urna linha
d'agua continua sempre superior a 1 metro
e20 centmetros deprofundidade, sobre
urna largura de 15 metros. As obras do ca-
nal continuam.
No dia 6 de abril h3e de reunir-se no
Egypto, os delegados das diversas cmaras
de commercio de Franca.afim de accordarena
no modo de ser estabelecdo o servico do ca-
nal para pessoas e mercadorias.
O Sr. Ferdinand de Lest>eps viu o xito
feliz da sua arrojadsima empreza.
cerca de
A cidade de Loanda tem hoje
I8,00d habitantes !
Sao setenta e tantos os navios que all
tem ido em cada um dos ltimos annos
Quasi ii etade do referido numero ten ido
da praca de Lisboav
O commercio entre Angola e Portugai j
de perlo de 4 mil cont s,
Em 1859 nao havia em Angola nenhuma
prodcelo de algodo.
Comecou niquelle anno e tem _progredi-
do tanto que em 1861 foi a produeco de
6,000 arrobas.
Espera-se em vista das piantaces feitas.
que em 18o5 a produocao nao seja inferior
a 20,000 arrobas.
.i


No Jornal de Lisboa l-se o seguinte :
O facho da verdade, queima muitas vezes
a maoda jueile que o leva.
Aquelle que compra cousas superfluas, v-
se obrigado a vender as necessarias.
Um egoisla, seria capaz de largar fogo
casa do seu visinho para frigir um ovo.
Urna onca de reputac3o, val mais do que
mil libras de ouro.-
Os homens sao como as palavras; sen3o
se collocam no lugar que lhes compete, per-
dem o seu valor.
A razo um vaso com duas azas, pde-
se-lhe pegar pela aza direita ou esquerda.
A imprensa a artilheria do pensamento.
Emquanto o matrimonio n3o passa de
ser um purgatorio, deve-se respeitar ; po-
rm, se chega a ser um inferno, cumpre dis- .
solve-lo.
Quem falla, semeia; quem escuta, colhe.
Ha escriptores que se assemelham aos
pelotiqueiios que tiam da bocea metros de
fita.
A fome raae da impaciencia e da colera:
e o quarto d'hora que precede o jantar a
peior occasiao que podem escolher os pre-
tendentes. v
A burra do avarenlo tem horror ao vasio.
Urna onca de vaidade, deita a perder um
quintal de mrito.
No grande theatro do mundo, o ponto o
amor proprio.
'
PERNAMBCCO.-TYP. DE M. F.DE F. & FILUO
t f
'/* fi*
------------


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENEJR6MJI_DZBQH7 INGEST_TIME 2013-08-27T21:14:22Z PACKAGE AA00011611_10651
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES