Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10641


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i
1
1
AJfJfO IL. HUMERO 84
.**! 9l> HiMi >* SI
'iftJd
'^-----------:---------i
*#r jUrte. pag^iirMe! Odias do l.mcz ...;:.. 1000
Idea defiis ds i." 10 dias do coneco e deitro do qaartel. 61006
Ptrte t #tfMl#fr tres wnii .^. ,......, '750
OABTA FEIR 12 DE ABRIL DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 dias do 1. mez
Porte ao correio por am auno
>
491000
3$000
ENCARREGADOS DA SUBSQRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques df ftyin Afaclty,
Sr. A. deLemos Braga: Caira, oSr.l. Jos
Oliveira
drgues;
Filhos
Ma
o Sr. Jaqulm Marques Rer
os Sr. GeraWo Antonio Altes &
o Sr. -Jeronyaao da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudia Falcao Dias; Baha, o
Sr. Jos Marti ns AI ves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparloho.
PARTIDA. DOS ESTAFETAS
Olinda, Cabo, Escda e esta c5es da via farrea at
Agoa I'ret, lodos os dias.
rsJ Igaarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala,' Bezerros, Bonito, Caraar,
Allinho, Ga'rapKaM. Buique, S. Beato, Bpm
Uopselbok, Aguas Bellas e Tacaral, uas terca
feiras. ,
Pao d'Alho, Naxnrelh, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
In&azeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis*
ta, Ouricury, Salgoeiro e Bx, as quartas
fe/ras. ..............
Segunda Tara do civel: quartas e sabbades a 1
. hora da tarde.
Serinhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar
reros, Agoa Preta e Pimentelras, as quintas
feiraf
EPJ3EMERIDE8 DO ME? DE ABRIL.
2 Qnarto rese, as 10 h., 59 m. e 22 s. da t.
ti Loa chela as 2 h., 17 ni. e 52 s. da m.
18 Quarto ming as Oh., 16 m. da I.
27 Loa ora as 11 h., 53 ra. e 46 s. da m.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commereio : segundas e quintas.
Relami: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juizo do commereio: segundas s 11 horas.
Dito de orphu: trras e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civil: quartas e sabbados a I
hora da tarde.
DIAS DA SEMANA.
10. Segunda. S. Ezequiel prof.; S. Tetencio m.
11. Terca. S. Leao Magno p. dout. da egr.
12. Quarta deTrevis. S. Vctor m.; S. Julio p.
13. Qufnta-feira maior. S. Hermenegildo p. m.
14. Sexta da paixao. S. Domnina v.
15. Sabbado d'alleiuia. S. Pancracio.
16. Domingo. Paschoa da Resurreigo de Christo
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 5 horas e 18 m. da manhia.
Segunda as 5 horas 42 e minutos da larde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul al Alagoas a 14 e 30; para o norte
ala a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos raezes de Janeiro, margo, malo,
julho, Miembro e novembro.
\
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PARTE QFFIC1AL
G0VHM DA PROVINCIA.
LEl N. 607.
Antonio Borges Leal Caslello Branco, presidente
da provincia de Pernambueo.
Fago saber i todos os seas habitantes, que a as
sembla legislativa provincial decretou e eu sanc-
eionei a resolugo seguate :
Artigo 1.a Fica o presidente da.provincia aulo-
risado a crear ama inspeccad do algodo.
Art. 1. Esta repartigo se coropor de um ins-
pector, um escripturario, dous marcadores e um
porteir'o.
Art. 3." O inspector perceber o ordenado de
dous centos e quatrocentos rail ris, o escriptura-
rio e os marcadores perrebero e de um cont a
duzentos mil ris, cada nm, e o porteiro o de seis-
centos mil ris.
Art. 4." Fica restabelecida a antiga capatazia do
algodio cora o respectivo Imposto.
Art. 5.Ficara revogadas todas as disposicdes em
contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quem
o conhecimento e execucao da presente resolucao
pertencer, que a cumpram e facam cumprir to
nielramenle como nella se contm. O secretario
do governo desta provincia a faga imprimir, pu-
blicar e correr.
Palacio do governo de Pernambueo, aos 3 de
abril de 1865, 44 da independencia e do imperio.
L. S.
Antonio Borges Leal Castello-Branco.
Sellada e publicada a presente resolucao nesta
secretaria do governo de Pernambueo, aos 3 de
abril de 1865.O secretario do governo.
Dr. Francisco de Paula Salles.
Registrada a fl.de livro 7 de leis provinclaes. Se-
cretaria do governo de Pernambueo, 3 de abril de
1865.O escripturario da 4" seccao,
Theodoro Jos Tavares.
Joaqnlm Lopes Machado e o segundo sargenjo ca-
dete aggregado, Vicente Ferreira da Frange Car-
valho.
Dito -ao Dr. chele de polica.Transmuto o
incluso abaixo assignado, que rae diriglram diver-
sos habitantes da oomarea de Nazaretb, oflerecen-
do-se para fornecerem urna guarda cvica que se
encarregue da gparda da respectiva cade'a, e da
manutencao da ordem publica naqaella cidade e
de S. Joao, o que Ihe declaro para seu conheci-
mento e em resposta ao citado offlcio. Commu-
nicou-se ao inspector da thesoorana provincial.
Portara. O presidente da provincia tendo em
vista o que requeren Jos Clemente Bezerra de
Mello, escrfvo da collectora provincial do Limo-
eiro, resolve, de cenformidade com a informagao
ministrada a esse respeito pelo inspector da the-
sjurara provincial em 29 de margo ultimo sob n.
LE N. 608.
Antonio Borges Leal Castello-Branco, presidente
da provincia de Pernambueo.
Fago saber a todos os seus habitantes, que a as-
sembla legislativa provincial decretou e eu sanc-
cionei a resolugo seguinte :
Artigo 1. Fica transferida a sede da matriz do
Senhor Boro Jess da povoacae do Ex, na comar-
ca de Cabrob, para a capelfa que sob a mesma io-
vocacao existe na villa de Granito da dita co-
marca.
Art. 2. Ficam revogadas todas as disposigoes
em contrario.
Mando, portanto, todas as autoridades, a qnem
o conhecimento e execucao da presente resolucao
perleocer, que a cumpram e fagam cumprir to
inti'iramente como nella se conten. O secretario
do governo desta provincia a faga imprimir, pu-
blicar e correr.
Palacio do governo de Pernambueo, aos 3 de
abril de 1865, 44' da independencia e do imperio.
L. S.
Antonio Borges Leal Castello-Branco.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta
secretaria do governo de Pernambaco, aos 3 de
abril de 1865.
O secretario do governoDr. Francisco de Paula
Salles.
Registrada a folhas do livro 7 de leis provin-
ciaes. Secretaria do governo de Pernambueo, 3
de abril de 1865.
O escripturario da 4* secgioTheodoro Jos Ta-
vares.
suas circumvisinhangas, aflm de que V. S.S>ppor- 116, conceder ao predito escrivao 90 dias de licen-
tunamente aproveile os bons servlcos dos raesraos i ca para tratar de sua saude no seriad, devendo
habitantes, a quem loovar em mea nome o sea porm observarse a cerca dessa liceoga o dis-
patriolico olTerecimento. posto no artigo 18 do regulaoRnto das colleclorias.
Dito ao inspector da tbesouraria de fazen- Expediente de secretario de goveroo do dia 7 de
da.Transmuto a V. S. os inclusos documentos em i ai,rj| ( |agK
duplcala, afim de que nao havendo inconveniente, 0fflcio ao inspec|or da lheS0Qraria de fazecda. _
mande pagar conforme sehc.lou o commandante Participando o Dr. Ernesto d'Aqu.no Fonseca, que
superior deste municipio, em offlcio de hontem,
2 2l0*' d1P,.so s vencimentos relativos ao quim CordeiroCoel'ho Cintra o exercicio do cargo
mez de margo ultimo, dos offlciaes, cornetas, tam- je -
boros e clarins, empregados nos corpos da guarda je
nacional desta capital, mais lambem a importancia
do aluguel correspondente aotremestre de Janeiro
a margo deste anno, da casa qne serve de secretaria
daquelle commando superior.
pedida urna tal licenga por qualquer Rvd. capitu-
lar, eu a nao concedera j mais, por ser muito im-
proprio, e at censuravel que um conego, ou dig-
nidado da S, em dias to solemnes abandone a
sua cathedral, onde se celebrara constantemente
lodosos actos da semana santa, e v exercer as
fanegoes do sen ministerio em qualquer igreia es-
tranha.
E' o qae tal respeito teoho a responder V. pa-
ternidado Rvma.
> ii c r i
COMBANDO DAS ARSAS.
Quarlel da commando das armas de Pernambueo
a cidade do Recife, H de abril de 1865.
Ordem do dia n. 53.
em 5 di correte "passou ao suppleHto Dr.'Joa; E'conamaior satisfagao, que o coronel com-
nuim CordeiroCoelho Cintra o exercicio do cargo i manaan'e das armas interino faz chegar ao conhe-
juiz de orphos e ausentes desla capital por ter c,me"l *a guarnigo desta provincia, e dos inte-
anojar-se pelo fallecimento de seu irmao o ne-1 r(*sa gociaote Thomaz de Aquino Fonceca Jnior, assim ri*l0.a presidencia e que abaixo val transcripto,
o communico a V. S. de ordem de S. Exc. o Sr. relalivampnte ao olTerecimento que de seus serv-
presidente da provincia 0SI8ral0lt0S nzeram os Srs. Drs. Pedro de Alhay-
N. 116.Dito ao.primeiro secretario da assem- ffl**bo Mostoso e Joao Pedro Maduro da Fonceca,
Dito ao raesnio.-Era vista da folhae pret junto b)a ,egs,atva provincial. Passo por copia as, bem C"w cidadao, actualmente alferesdol
em duplcala que me foram remettldos pelo cora- maos de v. s de" ordem de s Exc 0 ^r pre^den.! corpo de Voluntarios da Patria, Hyppolito da Silva,
mandante superior deste municipio e com offlcio te da provincia, para serem presentes a assembli T*. res*non a Cratiflcago de voluntario e a dala
de bate*, sob n. 103, mande V. S. pagar os ven- legislativa provincial, as informagoes ministradas de ,erra a Qw lem direito.
cimeotos relativos a seronda quinzena do mez de Pios i(,,ai *a Airil.,' d,= -,', Hn h.,i r*. I Offlcio
pelos juizes de direito das comarcas do Bonito, Ca-
marco ultimo, da torga do primelro bala nao de br0D0 Tacaral, Nazarelh, S. Antao, Rio Formoso, i e^i~^h<,S.^ oveTD0 de Pernambueo,
artilhana da guarda nacional desta capitaldesta- Limoeiro, Goianna e Garanhuns, acerca das Dt: ^mJO de abril de 186-j.-Illm. Sr.-Dcterminando
cada na fortaleza do Brum e no forte do Bu- cessidades mala nments daam las comarcas e do S. M. o Imperador, como me foi declarado em
raco.
Ditoao mesmo.Mande V. S. arrecadar a quan-
ta de 184000, que tem o director da colonia mili-
tar de Pimenleiras de recolher ao ce fre dessa
cessidades mais urgentes daqnellas comarcas e do
estado das cadelas dos respectivos termos. i iVl>* rePticao da guerra de H de margo ulti-
N. 117.-Dito ao mesmo. S. Exc. o Sr. presi- me' 20e-lm seP auKUslo uome sejam louvados e
denle da provincia manda transraiuir por copia a a?raaecl(Ir's P^os elevados sentimentos de abnega-
V. S. para ser presente a essa assembla provin- g? *""" da Pa,r,ia ?," palentea/am os Drs. Pe-
thesourana, proveniente^ de sepulturas concedidas cia| a fim de srem tomadas Da dtvida C0DSdera- dror,de Athayde Lobo Moscoso e Joao Pedro Maduro
a particulares para inhumago de cadveres no; cao 03 offlc|os do in8peclor da ihesouraria provin- da Fon(,eca. 'em como o cidadao Hyppolito da Sil-
cemiteno da mesma colonia, durante o trimestre ja| de6 do torrente sob ns 132 e 134 e as de- va' offrecendo-se este para servir como Volunta-
proximo findo.-Communicou-se ao director da; monstragoes a que elles se referen, pedi'ndo dous "".o da Patria e como tal ja alistado, com absten-
crditos supplementares sendo um na importancia ao nao 5o da graiiflcagao como voluntario, mas
ispector da thesourari! provln-jde 1:794^7 rs e outro na de 299*996 rs. para a"da d prazo de trras a que tem direito, e
contnuago das despezas do que trata os | t* do a1uelles Pai"a prestarem gratuilamenle os servigos
arligo 4 e 2 do artigo 20 da lei do orgmento medeos na guarnigo desta provincia pela ausen-
vigente, os quaes deixaram de ser concedidos pelo c,a dos c"""rg'oes do corpo de saiide do exercito
colonia.
Dito
cial. -Constando de offlcio do chefe interino da
repartieao das obras publicas, datado de bontem e
sob n. 102, que j se acham concluidos os reparos
e pintura de que precisava a pontesinha do m^mo'xnTsr por'src'ontraro7dUo^rco do 1u,e'ra chamados corte; assim "o cmmuico
reliada em Vir- ..:,:.,, ... i: fi j_ j_ UTIm j. ___* a V. S. nara en i>nnhaMmatn ^i;, a .,,,, u>...
Guerra e que foram feilos por impreitada em vir-1 artig0 4. da ,ei n. 573 de 8 de abri) do anno
lude de ordem desta presidencia, recommendo a (Xjmo passado p
V. S., que em vista do competente corlifleado man- Do a directora do theatro de S. Isabel. Ten-
de pagar a Fulgencio R.beiro da Silva, a quanlia | do s. Eic. 0 Sr_ ^SPS provincia,
pacho desta data e em vista
por des-
da informagao de
Vs. Ss. de 7 do correte, cencedido permisso ao
actual empresario do tbeatro de S. Isabel Antonio
Jos Duarte Coimbra para dar bailes mascaradoj
durante a paschoa e o carnaval, assim o comrau-;
nico a Vs. Ss. para seu conhecimento.
DE
de 2335000, porque contratou aexecugo daquees
reparos e pintaras como se v do offlcio junto por
copia do engenheiro Francisco Apoligorio Leal, a
que se refere o do predito chefe.Communicou-se
ao chefe interino da repartigo das obras pu-
blicas.
Dito ao mesmo. Em vista do competente certifi-
cado, mande V. S. pagar ao empreiteiro do caiga-
ment desta cidade, a quantia de 21:947*300, a
que tem direito por haver executado no mez de
margo nltimo, correspondente aquella quantia,
como se v do offlcio junto por copia que roe diri-
gi o chefe ioterino da repartigo das obras publi-
cas com data de hoje e sob n. 103.Communi-
cou-se ao chefe interino da repartigo das. obras
publicas.
Dito ao commandanle
nal de Goyanna.Mande
do batalhao n. 12 de Infantaria
desse municipio Ursullno _
concellos, a guia de que trata o art. 45 do decreto!' refTff'S-.
n. 1,130 de 12 de margo de 1853 visto que segando I D Dlt0 ao Vlari0 do B,reJ da Madre de ftsv-
a sua informagao de 30 margo ultimo, transferio Pnra, ,iae eu ?ossa, ^^^
elle a sua residencia para o dislricto do batalhao sembla proviocial, que por
n. 14 da mesma arma. &r- Presidente da provincia pede a minha annuen-
Dito ao mesmo.Em deferimento ao requer- f'a a0 l*roecl0. n: 6> *> ,anno prximo pasado, sj-
ipio do batalhao n. 14 de infamara; bre l nov?s !imi,f8 da guezia de Grvala que
V. S. para seu conhecimento, e aflm de que Ihes
faca constar.
Deas guarde V. S.Antonio Borges Leal Cas-
telld-Braiiro.Sr. coronel commandante das armas
interino.
(Assignado.) Jos Mana Ildefonso lceme da
Veiga Pessoa.
(Conforme) Aninio Francisco Duarte, lenle
ajudante de
talhe.
cajo plae o pranla foram orgaoisados pelo Sr.
Or. Domingos Jos Rodrigues, Ilustrado e habllis-
sirao engenheiro civil e militar servigo nesta pro-
vincia.
Tendo tido este iraportantlssimo trabalho vista,
por bondade do seu autor, o lempo necessario para
examnalo com attengo, e apreciar a belleza da
concepgo em suas manifestacoes materiaes, enten-
demos dever dar aos nossos leitores a referida des-
cripgo, na qoal nos soccorremos, na parte techni-
ca, ao desenvolviraento dado pelo mesmo Sr. Dr.
Rodrigues ao seu projecto as explicagoes, que se
dignou de dar-nos.
Convidando a attencao publica para a leitura
dessa descripcao, doramos acrescentar que o tra-
balho que se elle refere, acha-se exposto na livra-
ria do Sr. Nogueira de Souza.
Do Limoeiro nos escrevem em 10 do correte:
O bmelieio miis importante, que julgo fazer
esta comarca, lembrr aos poderes competen-
tes as obras e inelhoramenios de que ella mais ca-
rece.
Em minha ultima carta Ihe fallei da necessi-
OYKHXO DO BISPADO
PliBWHBKO
SEE VACANTE
Expedient do dia % de abril.
Offlcio ao Exm. presidente da provincia.Ac-
cuso recebido o offlcio de V. Exc. datado de 4 do
PERNAMRUCO.
Francisco de que trata
meiro do corrente sol
LEI N. 609.
Antonio Borges Leal Castello-Branco, presidente
da provincia de Pernambueo.
Fago saber a todos os seus habitantes, que a as-
sembla legislativa provincial decretou e eu sane-
cionei a resolucao seguinte :
Art. !. Fica restituido ao termo de Cimbres, na
comarca do Brejo, o nacho Gupiti, pertencenle
Jreguezia de AI agoa de Baixo, e que havia sido
desmembrado de;te termo e aenexado ao de Flores decendo muito a soic
pela lei n. 437. j juvado os esforgos do
Art. o." Ficam revogadas todas as disposigSes em voluntarios,
contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quem
o conhecimento e execugo da presente resolugo
perleBcer, que a cumpram e fagam cumprir to
inteiramente como nella se contm. O secretario
do governo desta provincia a faga imprimir, publi-
car e correr.
Palacio do govenn de Pernambnco, aos 3 de
abril de 1865,44 da independencia e do imperio.
L. S.
Anonio Borges Leal Caslello Branco.
Sellada e publicada a presente resolugo nesta
secretarla do governo de Pernambueo, aos 3 *
abril de 1865.
O secrelario do governo Dr. francisco de Pau-
la Salles.
ment do capio v.*,
da guarda nacional desse municipio, Joaquiro Jos 1 se ?,cham WlMpsw> projecto que incluso 1
Gomes de Oliveira, sobre que versa a sua infor-, "I1.!?'..Vf.*!??. 1\ A.habl!,lad?, par
mago de 30 de margo ultimo.
mandar passar-lhe a guia de que trata o art. 45 de
decreto n. 1,130 de 12 de margo de 1853*yisto ter
elle transferido a sua residencia para dislricto
do batalhao n. 13 da mesma arma.
Dito ao commandante. superior da guarda nacio-
nal de Garanhuns. Msndei alistar no corpo de
Voluntarios da Patria o c)dado Joaqulm Amaro
para dar o seu
autorso vVsTa! Parecer.a !al respeito, visto ter sido por largos an
em seu cilicio do pri-
n. 16ya que respondo agra-
ora que V. S. tem coad-
governo na acqui-gode
Dito ao coronel Zeferino Velloso da Silveira.
Mandei abrir asssentamentos de praga no carpo de
Voluntarios da Patria aos cidados Claadino Josc
Rodrigues, Porfirio Jos Rodrigues e Joo Jos do
Espirito Santo, de que trata V. S. em seu offlcio de
5 do corrente, a que respondo agradecendo anda
ama vez o empenho com que tem procurado obter
o alistamento de voluntarios.
nos mui digno visitador desta provincia, sirva-se
informarme circunstanciadamente sobre a conve-
Dto ao major Pantaieo de Siquelra Cavalcanti.
Com o offlcio de V. S. de 28 de margo ultimo se
apresentaram os cidados Manoel Soares Perera
la dos Santos e Joao dos Anjos Rezerra, a quem man- Aiagoa de Baixo, na comarca do Brej
ae dei alistar no Corpo de Voluntarios da Patria, i frefguezia daquelle nome, cumpre que V. Rvma. me
1 informe circumslanciadamenle e com urgencia so-
bre o mencionado projecto, que mudangas traz elle
a essa freguezia e etc., afim de eu poder formar um
que extenso flea com a diviso projectada e toda?
as de mais iufarmagoes e noticias que a tal respei-
to puder V. S. darme, alim de me habilitar a dar
um parecer fundamentado.
Igual mutats mutandis ao vjgario de Grvala.
10 -
Offlcio ao Exm. presidente da provincia.Ac-
enso recebido o offlcio de V. Exc. dalado de 6 do
corrente, em que, para salisfazer a deliberago da
assembla provincial, solicita o meu parecer acer-
ca do projecto n. 36 deste anno; e para poder ba-
sear a minha opinio, nesta data pego informago.-s
ao Rvd. parocho respectivo.
. Dito ao vigario da Alagoa de Baixo.Para que
eu possa salisfazer requhigSo da assembla pro-
vincial, que por intermedio do Exm. Sr. presiden-
te da provincia pede o meu parecer acerca do pro-
jecto n. 36 deste anno, que restitue ao povoado da
Alagoa de Batan, na comarca do Brejo a sede da
Agradecendo muito a solicitude com que V. S.
tem procurado auxiliar os esforgos do governo na
acquisigao de voluntarios, espero do seu potriolls-
Registrada a folhas do livro 7" de leis provin- mo que nao arrefecera neste louvavel empenho.
ciaes. Secretaria do governo de Pernambueo, aos
3 de abril de 1865.
O escripturario da 4* secgoTAfodoro Jos Ta
vares.
Diio ao director das obras militares. Recom-
mendo a V. S., que entendeodo-se cim o coronel
commandante do primeiro corpo de Voluntarios da
Patria mande fazer o servigo preciso na lalrina do
I quarlel do hospicio, onde se acha aquelle corpo.
Dito ao mesmo.Apresente-me V. S. com ur-
' gencia o orgmento dos concertos a fazer-se no
quarlel da coropanhia de cavallaria romo solicitou
o coir.inandante das armas em offlcios de 6 e 29
de margo ultimo.
Dito ao commandante do corpo Je poliotaw-Po-
de V. S. mandar engajar para o servico .do'corpo
sob seu commando o paisano Leodoro Francisco de
Araujo de que trata o seu offlcio n. 224 desta
data. (-'
Dito ao director do arsenal de guerra.Declaro
a Vmc. para o fim conveniente, que ff-fardamento
dado ao alferes Maniva para as pragks de
companbia nao deve ser levado em conta do qae
tem de ser fornecido aos Voluntarios da Patria.
Dito ao inspector do arsenal de Marinha. At-
ienta a necessldade qae ha de fornecer quanto an-
tes o carvo necessano ao vapor S. francisco, a
lim de proseguir em sua comraissao e por se achar
floalsado o contrato celebrado com Wilson & Hett
para fazerem tornee i ments se me I han les como
juizo seguro,
neloso remeti o projecto por copia.
11
Offlcio ao vigario de S. Pedro GBgalves do Re-
cife.Era additamento ao offlcio que em data de 5
do corrente, dirig a V. S., cumpre/ne advertir-lhe
que, em virtude da mesma pastoral do Exm. pre-
lado fallecido, quando os religiosos fra dos seus
conventos se iocorporam com o clero secnlar para
cantar com elle, quer na estante quer no coro, ou
para assistir a quaesquer actos ou solemnidades da
igreja, devem trazer o manto da sua ordem, ou re
Expediente de dia 8 de abril de 186o.
Offlcio ao coronel commandante das armao.Re-
commeodo a V. S. que faga transferir para o quar-
lel da Soledade, todos os Voluntarios da Patria,
que excederem a orgaoisagao do primeiro corpo
dos mesmos Voluntarios, os quaes devero Qcarali
a cargo do capito Trajano Atiplo de Carvalho.
incumbido do deposito de recrutas, al que seja
nomeado commandante para o segundo batalhao
do qoal devero fazer parte aquellos Volunta
rios.
Dito ao mesmo.Remeti incluso o requenmonto
qae me enderegoa Rita de Cana Ribeiro, aflm de
qae V. S. se sirva de mandar inspeccionar o Vo-
luntario Jos Antonio de Souza Ribeiro, filho da
supplicante, bem como de informar sobre o que
11a pede.
Dito ao mesmo.Queira V. S. expedir as suas
ordens para qae sejam fornecldas pela pharmacia
do hesp tal militar com a dedugao proposta pelo
delegado do cirorglao-mr do exercito na informa-
cao por copia inclusa, os medicamentos e mais eoW" po mercado a qnem por menos vender ilril.
objeetos requisitados para a colonia militar de P>-as w lonelladas desse combustivel de qae precisa j igDai ao vigario de S. Pedro Gongalves do Re
rnenleiras. e de que traa a relago junta, raenos'o me*0 yaPr- cife.
Igual, mutatis mulaodis aos superiores dos con
gnerra'.-Commnnicoa-se ao director da colonia reio oracie uoprirae.ro uo correnie, uque. .oie.ra-
militar de Pimenteiras d da soatode com qae tem Vmc. procurado pro-
D toaom?m"-Passo as mos de V. S. o in- o alistamento de Voluntarios **M
closo reqoerimento do Voluntario da Patria Jos cont que continuara nesse touvavel e patritico
Ignacio Perera da Rocha Sobrinho, afim de que se e
vestir-se de roquete : o que Ihe communico para gloria de vossos maiores, eu revoque os vossos sen
seu conhecimento e flns convenientes. ; lmenlos de moderago e ordem, como essencial
Dito ao vigario de Santo Antonio do Recife. 1 meio de chegardes ao fim, a' que vos dirige o vos-
Sendo costume na madrugada de paschoa concor- so cobre orgulho, e vehemente desejo de castigar
rer grande numero fiis principalmente quelles a insolencia selvagem do despota paraguayo. Sem
templos em que se celebra a ressurreigo do Sal- ordem, meus dignos concidados, ludo anarchia,
sua. vador, a ponto de flearero as igrejas quasi desertas as acedes mais brlhanles perdem o fulgor. Res-
n durante todo o resto do dia, convem que na proxi- peitae, pois a disciplina, e a autoridade de vossos
ma domnga de paschoa o peridico Oilo de Uezctn-, chefes. e podereis dlzer comigo Victoria I
bro seja destribuido oessa matriz depois da missa < Viva S. M. o Imperador,
solemne da madrugada ; o para que a destrlbuigo > Viva a nago brasileira.
se possa estender por maior numero depessoas, p-1 Vivara os voluntarios cearences.
de V. S. mandar procurar n typograplua do Sr. Dr.' A msica do arsenal de guerra tocou tambero
Felippe Nery Collago quinhentos ejemplares para na occasio do embarque dos passageiros.
esse dia, continuando nos de mais domingos o mes- Desejamos que ventos propicios levem a salva
dade que temos de agua para beber, do projecto
que na assembla provincial apresentou o nosso
desnudo Soulo Lima paraconstrucgo de um agu-
de no riacho da Mandioca, assim como da opinio
que por muitas pessoas vi enunciada, de que me-
Ihor local temos para para este fim ao p da serra.
Agora Ihe di'rei que o anno passado o deputado
Teixeira, se me nao engao, olfereceu na provin-
cial um projecto para que se conlinuasse al esta
villa a estrada de rodageni, que j existe da capi-
tal at a cha do Carapina. Parece ocioso docu-
mentar a ulilidade desse projecto, e as vantagens
que de sua realisago devem resollar para toda co-
marca. Sou informado de que j passou este anno
em primeira discussao, e que a segunda j eslava
designada para ordem do dia. Estou convencido de
que se essa obra for autorisada pelo corpo legisla-
tivo, a presidencia se apressar em mandar p-la
em execugo.
E' lempo de que as vistas do governo se nao
limiten) ao aperlado circulo em que sem gyrar ;
0 centro da provincia se acha muito desprotegldo
e entregue a um culpavel abandono. Nao este er-
ro a partilha deste ou daquelle partido ; respeito
de erros polticos nenhum dos grupos em que o
imperio se achaldividido, pode atirara pedra sobre
o outro; lodos sao adlteros.
< As localidades mais affastadas da capital, e em
que portanto os homens importantes, que nella se
agglomeram, nao podem desejar commodos, esto
onlregues aos propios recursos, e se em paizes
muilo mais adiaotados o governo se v obrigado a
ordens interino, encarregado do de- inlervr em ludo, condemnando a mxima do aller
faire e allerpasser, muiio miis no Brasil, cujo in-
terior anda lo pobre e deshabitado se acha.
Se flzessemos urna proporgao dos tribuios,
com que concorrem os lugares alTastados da capi-
tal para as despezas do estado e dos beneficios com
i que este os relribue, chegariamos sera duvida ao
i triste resultado de que nao pequeo o logro que
1 soffrem aquellos lugares nessa diviso leonina.
> Anda qoe flqoem minhas vozes sem echo, se-
[ re incansavel em ir levando ao conhecimento do
publico as necessidades do Limoeiro.
Nao temos tido anda chuvas; apenas alguns
leves aguageirosque pouco bem ho feito a lavou-
ra; porm por algurnas paragens ao redor da villa
me consta que j lem chovdo bastante.
As feiras de gado vo sendo mais concorri-
das ; na penltima houve mais de duzentas cabe-
gas, pelo que o prego da carne a retalho deseen
considetavelmente, e a malanga se fez de modo,
mais abundante. Os vveres porm se conservam
caros, e assim os leremos em quanto as chuvas
nao forem geraes,
< Em minha ultima carta Ihe disse que no dia 4
do mez prximo fiado, foi ferida gravemente a es-
crava de um lal Clemente, por um certo Gomes
Barbosa, que sendo p-eso era flagrante pelo ins-
pector de quarleiro, foi inmediatamente posto em
liberdade pelo subdelegado do segundo districto
do Bom Jardim, sob o pretexto de que nao havia
ferimenlos. O delegado supplenle em exercicio,
Sr. Victorino Arkins do Reg Faria, que to acti-
vo e zeloso se tem mostrado no cumprimento de
seus deveres, como folgo da reconheeer, sabendo
desse grande escndalo, dirigio-se inesperadamen-
te ao lugar em que eslava a ofTendida, que anda
encontrou seriamente enferma dos ferimenlos.
Fez o corpo de delicio, estranhou severamente seu
subalterno, e ordenou que em continente se ins-
taurasse processo ao criminoso, contra quem expe-
dio ordem de priso.
t Nessa mesma occasio dito delegado protu-
rou saber dos ferimenlos feilos no lugarGabriel,
tambem daquelle dislricto do Bom-Jardim, por
Joaquim Gomes que atirou em Manoel Pequeo,
suppondo atirar, segundo declarou, em urna ando-
rinha, e do troco que Manoel Pequeo deu imnoe-
sahlo grave-
mente ferido e morreo poneos dis depois, sem que
o subdelegado, de quera me lenho oceupado, po-
desse sobre esse acontecmenlo dar a menor infor-
magao ao delegado.
Em 28 do mesmo mez na Pedra Tapada, pelas
10 horas da noile, dispararam um tiro na pona
de Antonio Luz Bionis, varando a bala o porta de
quarto em que elle dorma, sem que al hoje an-
da se podesse descobrir o autor do lo innocente
gracejo.
Antes que passe a outro assumpto, devo di-
zer-lhe que o deputado Jos Maria denunciou ao
paiz ama triste verdade, quando declaroo qae em
muitas freguezias de fra da capital os troncos
subsiituem as prisoes, e que o deputado Araujo
Barros enganou-se quando asseverou, que o segun-
do districto que ele representa, se achava isento
des-a vergonba. Posso asseverar a Vmc, que em!
mui tos pontos desta comarca existe m troncos, ej
que al os subdelegados os tem em suas residen- j
cias, e to polidos pela pelle humana, que pare-
cem envernizados. Nao ha muitos dias que um
pobre horaem iodo cobrar urna divida de um com-1
padre do inspector de seu quarteiro, por tal
atre"ment foi por esle remettido ao subdelegado
do districto. Esta autoridade estando ausente;
foi o preso mettido no tronco, aonde se cnservou
por tres dias at que voltasse o subdelegado, e o
remettosse ao delegado para recrata.
O delegado, vendo a ojustiga praticada con-
tra aquelle desgracado, que nem para o exercito
serva por ser aleijado de urna perna, sollou-o
immediatamente, antes mesmo de manda-lo reco
REVISTA DIARIA.
A assembla provincial nao funccionou hontem
por falla de numero.
Percorreu hontem as roas desta freguezia o
Sacramentado e de visita aos enfermos.
procissonal teve a pompa condigna, fa-
honras militares urna guarda do i bata-
guarda nacional deste municipio.
Na lat. S. 59' e long. O. 27 4' foi encontra-
1 requisigoda as- ia, pelo palacho pprlugni afaria1^ Ctorin, a bar-
intermedio do Exm.!ca '""a Molpko, da praga de S. Malo, que se-
gua para o Rio Grande do sul.
O vapor Jayuaribe, da coropanhia Pernam-
bucana, largou efectivamente hontem s 4 horas
da tarde, com destino a c'te do imperio condu-
zindoa seu bordo os voluntarios do Ceara.
Desde meio dia, que pnncipiou a concorrer gran
de numero de pessoas para o caes do Forte do
Mallos, em cujo ancoradouro achava-se o vapor
o Jaguaribe no porto, e na occasio da partida, su-
binilo ao r antes e ne;sa occasio graude numero
de foguetes.
Os vapores da ompanhia acliavam-se todos em-
banderados
Muitos Cearenses foram a bordo do Jaguaribe fa-
zer suas despedidas, dirigindo o Sr. acadmico
Benvndo Gurgel do Araral, asseguioles palavras
aos seus comprovincianos:
t Dignos concidados. Nao venho inspirar-vos
sentimentos de patriotismo, porque vossa aboega-
gao um testemunhe vivo, destes mesmos senti-
mentos.
< Venho smente na qualidade de cearense dar-
vos um aperto de mo, testemunhando-vos minha
admiraeao pelo voseo brilhante proceder, venho
emfiro dirigir um cumprimento de despedida a
essa nobre phalange cearence, que deixou o seu diatamente a Joaquim Gomes, que
paiz, seu lar, e o gozo de urna vida commoda, para
ir lang.ir se no campo da guerra, defendendo as
instituices c inlegrigade do imperio.
t E' cora effrtito grandioso o vosso sacrificio, se-
nitores, o vesso semblante, em que se v irradiar
um senlimento muito nobre e generoso, o espe-
Ihb que reflecte a luz brilhantissima da flamma sa-
grada, que abrasa vofos coracoes maguanimos.
1 E' nobre o vosso cnlhusiasmo, augusta vos-
sa mi-Vio, senhores. sede pois o que faram vossos
antepassados, em cuja historia aprendesles magni-
fico? exemplos de civismo e de amor da patria.
Ide confiados na santidade da causa que defendis,
e Deus vos acompanhe e proleja nos combates,
permiitindo que volleis ao seio de vossas familias,
cobertos de louros, iradigo gloriosa, que a historia
transmitlir aos vossos vndouros; e ao dar-vos o
meu abrago, consent que, anda lembrando-vos a
mal, nao ao Sr. administrador, que pontuil em
suas obrigagoes, porm aos agentes, que se pres-
to a fazer na guia dos crrelos declaragoes inex-
actas do da de suas chegadas; o nosso agente
um mogo serio ; duvido que elle se preste esse
feio manejo. >
Passageiros do vapor Jaguaribe, sabido para
o Rio de Janeiro :
Exm. Mrquez de Olinda e 2 criados, Dr. Ilde-
fonso de Andrade e Mello, D. Custodia C. H. de
Souza, 6 filhos, 1 prima e 5 escravas.
OBITUARIO 00 OA 10 DE ABRIL DE 1865, NO
CEMITEKIO PUBLICO.
Um parvolo encontrado na porta da igreja do Ro-
sario ; Boa-Vista.
Maria, Pernambueo, 5 mezes, Santo Antonio : con-
vulsoes.
Sebastio Rodrigues de Almeida, Pernambueo, 23
airaos, solteiro, Recife ; urna estocada.
Maria, Pernambueo, 8 mezes, Recife; convulsoes.
diminiano, Pernambueo, 14 raezes, S. Jos; dyar-
rha.
Carlos Rosa Braga, frica, 46 anno.-, solteire, San-
io Antonio gaslro interite.
Fortunato de Souza Lima, Pernambueo, 50 annos,
soitero, Boa-Vista ; hepatite chronica.
Zeferino Jos de Carvalho, Pernambueo, 31 annos,
solteiro, Boa-Vista ; tubrculos pulmonares.
Ernesto, Pernambueo, 9 raezes, S. Jos ; dyarrha.
Gorlrudes, Pernambueo, 6 raezes, Santo Antonio ;
vermes.
Antonio, i'ernambuco, 1 anno, Recife. ; interite.
Francisca Clara de Jess, Pernambueo, 25 annos,
solleira, Santo Antonio ; interite.
Francisco velho Brrelo, Pernambnco, 22 annos,
casado, Boa-Vista ; leso no coracao.
Carlos Augusto Viegas, Pernambueo, 22 annos, sol-
teiro, Santo AntoDio ; voloulo.
consta ao seu omcio oesia, data antonso Vmc. a roo numero de exemplares destinados a essa ma- ment o vapor Jaguaribe e essa porco de bravos Iher. Pondo fim esta parte de mraha cana, de-
sirva attende-lo como f6r de lei.
Dito ao mesmo.Queira V S. informar sebre o
que pede no incluso requerimento o particular
2* sargento do corpo n. 1 de Voluntarios da Patria
Joaquim Cypriano Bezerra de Mello. -
Dito a* mesmo. -A' vista dos reqoerimentos qne
aqu junto, sirva-se V. S. de expedir as suas ordens
para que sejam desligados do primeiro corpo de
Voluntarios da Patri, afim de pertencerem ao se-
Cearenses, que vo em defeza da patria.
Chegou hootera da Parahyba o vapor Impe-
rador, conduzrado o corpo fixo dessa provincia, e
a companbia de guarnigo do Rio Grande do Norte,
ventos do Carmo e de S. Francisco do Recife, re-! com o tolal de 450 pragas.
commendando llies que cada am mande bascar A barca franceza Saint Andr, chegada ante-
para o mesmo fim duzentos e cincoenta exempia- hontem do Havre, trouxe 39 dias de vagem e nao
res.
Dito ao guardio do convento de S. Francisco
Dito ao concelho de compras. Recoramendo ao da cidade do Recife.Em resposta ao qae V. pa- i ci e relacao, publicadas n'ouiro loger deste name-
' ro, de cidados da comarca de Nazaretb, que se
49, como sahio em nosso numero de hontem.
Chamamos a attengo dos leitores para o offl-
conselho de compras do arsenal de guerra, qae pro-1 ternidade Rvma. me consultou ero data de 10 do
mov a compra de um estojo porttil de pequea corrente, tehho a declarar-lhe qae falso que eu
cirnrgia para o servigo da colonia militar de Pi- tenba dito a pessoa algama qoe se o Rvd. vigario
raenieiras.Communicou-se ao inspector da the- Joao Jos Perera, arcediago da cathedral desta ci-
souraria de fazenda. dade fosse cantar o texto ou exercer qualquer
Dito ao chefe interino da repartigo das obras I funegao na semana santa tora da igreja parochial
publicas. Approvo a proposta qne Vmc. fez de' ou da S, eu o suspendera de ordens.
Pedro Antonio Balatopara servir de guarda dessa j Oque eu seropre pensei, e anda pens, e tal vez
gundo que se tem de'organisar, o segundo cadete repartigo, encarregadojda conservagao da ponte o dissesse a algurnas pessoas, foi qae se me fosse
oilereceraro ao Exm. Sr. presidente da provincia,
para formar urna guarda cvica naqaella cidade.
E' digno de lonvor o procediroento desses cida-
dos, o estamos cortos semelhaotes servigos ser
devidameote aquilatado por quem de direito.
Como 1. artigo do neso Um ponco de lu-
do offerecemos boje a leitura publica a descripgo
do projecto para o palacio da. Bolsa desta praga,
vo anda para ser justo, declarar-lhe que os tron-
cos nao appareceram com a subida do progresso e
da liberdade, ja existiam desde muilo.
t o jury deste termo est convocado para o dia
8 do mez prximo futuro pelojuiz de direito Dr.
Jos Qointno de Castro Leao; se ainda funecio-
nar a provincial, ter de occopar a cadeira da
; juatiga publica o Dr. Jos Mana Freir Gameiro,
que- serve no impedimento do Dr. Souto Lima. I
Dar-lhe-hei ama nnticia dos trabalhos do tribunal.'
Al hoje anda nao chegado o correio cha-
mo a atiengo do digno administrador para o roo
do irregular porque se faz o servigo. O estfela
deve partir d'ahi na qoarta feira e chegar esta
villa no sabbado, o posso assegurar-lhe que rarn-
simas vezes chega elle no dia aprasado, o qae traz
transiorno s iransacgoes, alm de ama falta da
parle do mesmo estafeta, qne nao deve flear im-
pune. Asseguram-me qae se deve attribuir esse
CHONICA_J(JDICIARIA
, TRIBUNAL DA BJSLACAO.
SESSAO KM 8 DE ABRIL DE 1865
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHE1RO
1 .A SOUZA.
As 10 horas da manha, presentes os senhores
desembargadores Santiago, Gitiraoa, Lourenco San-
tiago, Almeida Albuquerque, Assls, Doria, Guerra
procurador da cora, Doroingues da Silva e Bar-
ros Vasconcellos, faltando o Sr. deserabargador
Molla, abrio-se a sessao.
Passados os feilos e entreguos os distribuidos,
deram-se os segnintes
Jll.G AMENTOS
Recursos crimes.
Recrreme, bacharel Miguel Bernardo Vieira de
Amonm ; recorrido, o juizo. Relator o Sr. des-
erobargador Santiago. Sorteadus os Srs. desem-
bargadores Assis, Birros Vasconcellos e Almeida
Albuquerque.Annullaram o processo.
Recorrente, o juizo ; recorrido, Hatheus, escravo.
Relator o Sr.. desembarjador Lourenco San-
tiago.Sorteados os Srs. desembargadores bomin-
gues da Silva, Doria e Assis.Improcedente.
Recorrente, o jaizo ; recorrido, Aatero de Mello
Lesar.Relator o Sr. desembargador Alnelda e
AlDuquerque.Sorteados os Srs. desembargadores
Assis, Santiago e Dominguts da Silva.-Improce-
dente. *
Recorrente, ojuizo ; recorrido, Joao Victoriano
de Almeida.Relator o Sr desembargador Assis.
Sorteados os Srs. desembargaderes Doria, San-
tiago e Barros Vasconcellos.Improcedente.
Recorrente, o juizo ; recorrido, Marcolino Fer-
reira Lene.Relator o Sr. desembargador Doria
Si irteados os Srs. desembargadores Assis, Barros
\asconcellos e Almeida Albuquerque.Improce-
Recorrente, o juizo ; recorrido, Pedro Americo
da Silva.Relator o Sr. desembargador Domin-
gues da Silva.-Sorteados os Srs. desembargadores
Santiago, Barros Vasconcellos e Doria.Improce-
dente.
Recorrente, o juizo; recorrido, Gervasio Pires
rerreira. Relator o Sr. desembargador Dorain-
gues da Silva.sorteados os Srs. desembargadores
Almeida Albuquerque, Santiago e Gilirana. Im-
procedente.
Recrtenle, 0 izo recorrido, Joao Francisco
de Oliveira.Relator o Sr. desembargador Barros
Vasconcellos.Sorteados os srs. desembargadores
Doria, Dommgues da Silva e Santiago.Improce-
dente.
Recorrente, o juizo ; recorrido, Joao Jos Bezer-
ra de Menezes.Relator o Sr. desembargador Barros
Vasconcellos.Sorteados os Srs desembargadores
Assis, Djria e Gttirana.Improcedente.
Aggravo de pelico.
Aggravante, D. Herraelinda Bezerra do Amaral;
aggravado, o juizo. Relator o Sr. desembargador
Lourenco^Santiago. Sorteados os Srs. desembar-
gadores Gilirana e Almeid Albuquerque.Derara
provi ment.
AppellacSo civel.
Appellanle, D. Joanna Maria das Dores ; appel-
lados, Baziliano de Magalhaes Caslro e outros.
Reformada a sentenga.
Habeas-corpus.
Concedeu-se ordem de habeas-corpus a Mathias
Jos da Paz para o dia 11 do corrente, s II horas
do da.
DiMGBNCJA CRIE.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justiga
As appellagoes crimes.
Appellante, o promotor ; appellado, Joo Fran-
co Moreno.
Appellante, o juizo ; appellado, Joaquim Jos de
Sania Anna.
Appellante, Francisco Jos da Silva Pereira; ap-
pellado, Joo Bezerra da Assumpgo.
Appellanle, o Juizo ; appellado, Jos Alexandre
Bezerra.
Appellante, Joao Baptista Moraes ; appellado,
e juizo. ~ '
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Laiz de
Santa Anna.
Appellante, o juizo; appellado, Alexandre Jos
Barbosa.
Appellante, o juizo; appellado, Francisca Lniz
de Souza Babia.
DESIGNAgAO DE DIA.
ftssignoo-se da para julgamento das segnin-
tes :
Appellagoes crimes.
Appeliaote, o juizo; appellado, Marcolino da
Costa do Nascimenlo.
Appellante, o juizo ; appellado, Luiz Gonzagade
Lima.
Appellante, o juizo appellado, Manoel Crrela
Lima.
Appellante, o juizo ; appellado, Antonio Fran-
cisca Maia.
Appellante, Jos Gomes de Oliveira Jnior; ap-
pellada, a justiga.
As appellagoes civeii.
Appellante, Flix Soares da Costa; appellado, Ma-
noel Alves Brrelo.
Appellantes, a parda Cordula e seus filhos ; ap-
pellado, Jos Vicente Ferreira de Freitas.
Appellante, Jos Joaquim Gongalves. Bastos ; ap-
pellado, Justino Pereira de Farias.
Appellante, D. Josepha Tbemotea Maciel da Sil-
va ; appeUada, a fazenda.


PASSAOENS.
Do Sr. desembargador Gitir'ana o"Sr. aesembar-
\
-
Diarlo de reraambuoo -> Quara felra It de Abril de I85.
gador Lourenco Santiago
A apnejlagao crime.
ApoeJIanUs o juizo ; appellado, Antonio Mereira
OaSik*. t
Do Sr. desembargador Lourengo Santiago ao Sr.
desembargador Almeida e iHhw^nerque
A appellado crime.

(fcMMWICJLDQS.
4 vanista.

Mm caro.-Se esta carta podesse voar tinte, co-
ma va o meo ardentissimo desojo, conhaceria f-
cilmente V. S. alo o juito avantajado que fago
Appellante, Manuel Jos de Almeida Jnior ; ap- 4a na pasmosa intelligtncta, as anda o prazer
paliado, o juizo.
As appdiacdee civeis.
Appellante, Honorato Jos de Oliveira Figueire-
sdu liliu.
Appellante, Lua Antonio Annes Jacome ; appel-
lado, Francisco de Salles CardoaoLima.
Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerqne ao
Sr desembargador Assis
As appellacoes civeis.
que sinto em dar importancia a urna nefato/alude
como V. S., que Untas voltas deu ao mulo para
comprehender o portogaez to claro como presu-
mimos eaerev-to.
A continuar assim, meu caro, a revolver por
esse modo o sen tnlelleclo, es toa vendo o momento
em que me chega a noticia de haver V. S. trocado
a caneca pela de algum jumento, e nesse caso te-
rei de admirar roais urna maravltha no reino es-
peraremos antepor nossas decHeawas interoa*, cea Unta torca e espontaneidade, que nenbom
ssas divergencias de familia, nessos resceiiii- ti^imiin ^a^ ,.... .... .Jt"; ". ."
~
*
_
nossas divergencias de familia, nonos resoenii
melos do partido a urna qiiesdo da nuura:nacio-
Altenda-se bem. O Brasil estreraeeee*arva,aw-
re as armas, va amorte, mas a direceledo partido
conservador nesla provincia, nao se mora, nSo se
tela! -
Ou eu son nrn Inepto, oo es acures desta suena
de inercia cdlleeacaai-se em umlerreno inielra-
mente falso; ceoprametteraai a/Musa cornmum.
Saorlflcaram aseas resenlmnampessoaes osin-
teresses reaesdo partido.
Supponha-ee estabelecida urna ardern poltica
mal combinada, viciada em sua ongem, de modo a
nao se poder manter, era fortificar pelos principios
eternos de'juslica, dedesenvolvimento moral, e in-
lellectual que foram invocadas. Suppnoutase esta
ordem em urna aberracio constante, sahindo fora
resistir a sua impetuosa tor-
pacto fundamental, reaginde violentamente contra
seus amigos de hontem, excluindo-os pela torca
trepitoso da sandice, onde V. S. deve ser perfella
Appellante, Joaqim Mauricio Wanderley e ou- mente entendido e acompanhado t
tros appellado, Lino Ferreira da Silva. Nao bastava, porm, que V. S., cora a durindana
Appellante, Francisco Barbosa de Mello; appel- em punho, me quizesse tomar por algum moinho, armada d~o direto de intervir no rgimen
lado, Antonio Lonrenco de Souza. imitando brutescamente urna passagera admiravel (e tudo isso verdade) mas no meo da coufusao'
Ao Sr. desembargador Doria do D. Qoixote : era necessario florear com exprs-1 e desordem, no mel da anarcbla offlclal rebent
A appellago civel. soes proprias do seuprodtjo bestunto, toda a acgd I um volean : inimigos externos at3cam a nacao ra-
Appellante, Jos Luiz de Andrade Lima ; appel- pattica d scena, motivo peio que nao me admi- vadem sen territorio levando tudo a ferro e a
lado, Luiz de Albuquerqne Maranhao. rou tanto que V. S. leste a minha carta com as pal-1 foco.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar- j pebras, () qnando outros menos ignorantes do que Qaal o dever dos brasileiros que foram to ra-
gjader Molla V. S. a tero lido e anal ysado com os olbos I O que dignamente tratados? '
A appellacao civel. jme admira sim, a linguagem dasoa resposta que, | Respondam era sua consciencia os apostlos do
Appellante, bacharel Luiz Rodrigues Villares e j para ser-me accessivel, foi mister lancar mao de indifferentismo.
ebataculo peder
R pois, para qoe servem essas manifestagoos de
aaantiawnte, essas aecusagoes to inopporla-
nasT
Servirlo para resfriar os nimos, e mudaras
tesdM6W? Baldado esforeo.
raoaaUe se conseguir me amollado, am tal
procedanaanto s prodoz urna especie de Irrita
qoe mallo se parece com a inanacao e o
preso. -
Tai da minha conviccao e por isso /aproa a
marcha, ra ; posso estar em erro, mas ne desato menos o
triumpho do partido, do que aquelles que peasam
de um modo contrario.
Amo a disciplina, -raser-vaado-me o -directo de
pensar, e imittir as minhas ideas; o como creio,
756 Flix Venancio fie Canlalice,
de 5onza,
tZbt,tt^ SK^i!*!* ?".? <""> a Jo proseguir.em man
mulher; amellada, a admlnistracao da Santa
asa da Misericordia.
Ao Sr. desembargador Domingues da Silva
A appaliaco civel.
Appfllaotes, os herdeiros de Bernardo Antonio
de Miranda ; appellado:', Joaquim Jos de Miranda
o outros.
Do Sr- desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Dona
A appellago crime.
Appellante, Lourengo Jusliniano Pereira dos San-
1 ; appellado, o juizo.
As appellagoes civeis.
t Appellante, Dr. Joo Jos Pinto; appellado, Joo
a Costa Ribeiro.
Appellante, Joaquim Jos Ferreira da Costa Re-
mba ; appellado, Rapbael Fernandes Porto.
Do Sr. desembargador Vasconcellos ao Sr. des-
embargador Caotano Santiago
A appeilaco crime.
Appeilante, Idalino Fausto Moreira ; appellada,
Anna Alexandrina de Moura.
Appellante, a cmara municipal; appellado, Dr.
Pedro l'ereira da Silva Guimares.
A's 2 horas ence^cu-je a ssssao.
P
o roo-
intento.
Tal o sentimento que me anima, tal
vel que dirige a minh peuna.
Qnando me resolv a atacar de frente a infabih-
dade de cerlos juizos, comprebendi o effeito que de-
via produzir minhas ideas, e esperei pelo anatbe-
ma, mas seus raws quebram contra mira toda a
sna.forca;em miaba rasjgnacae eaconuam um
conductor seguro, que me reserva de sna accao.
Teuho um pensamento poltico ; desejo que s
realise, e emendo qoe o partido conservador, ape-
zar de seus desvos, de saus erros, e apeiar de ha-
idera..
757 Rodolpho Tavares
idem......,tM..t....*......
738 Dtogo Jos da Costa, idem.....
739 Joaquim Jos dos Santos Andra-
de, idem.....................
760 Braz & Louraneo, idem........
761 Joaquim Fernandes de Sonto,
idem........................
762 Sabino Bruno Ido Roiano, dem.
763 Antonio Jos Leite Bastos, Idem.
764 Antonio Maria Occonnel Jersey,
dem......................
765 Americo & Irmao, idem.......
766 Izidoro dos Aojos da Porciuncu-
cnla, idem...................
767 Aatoaio igaaee Hvtier, dem...
768 Manoel Francisco dos Santos e
Silva, idem..................
769 Luiz Antonio dos Santos Perei-
ra, idem....................
770 Cosme Damio dos Santos, idem
771 Jos Moreira da Silva, idem___
772 Maixrer & C, idem...........
773 Manoel Jos Lopes, idem......
774 Manoel Antonio Goncalves, idem
775 Jos Pinto de Magalhes, idem..
776 Joaquim de Souza Maia, idem...
777 Joao Alves Macbade, idem.....
778 Joaquim de Oliveira Pinto,
idem
Uii3*00*
garrafa, cautela esta que se torna mui essencial em
f^T*?*?^ mf^i* <*' -itandado de
miuco inferioras de agua de Florida.
Acba-se a vena as pnarmaom* de J. da C
Braw-4 C. e Caors Baraoaa,
3*900
5*000
5#000
COMHElIO.
PRAgA BO IUaOFE.
ctec5ee oMalaes.
51000 MdB aaall.
S90OO AlPj! ** Mao* ***9<>r arroba posto a
31000 Cambios sobre liendres0 invista 25 3/4 d. por
21000 1UU0.
Cambio sobre Portngal-60 d/vlsta 104 0|0
Duboureq Jniorpresidente.
Guimaressecretario.
Rep^n licito da polica.
I." seccSo.N. 58.Secretaria da polica de Per-
namburo, 10 do abril de 1863. Transmuto a Vmc.
a relaco dos diversos cidados dessa comarca, que
dirigiram-se ao Exm. presidente da provincia,
ofTerecendo-e para formar abi nma guarda, cvi-
ca, que se preste nao s ao servico da cadeia, co-
mo a todo mals qne seja cosipativel com suas pro-
flssoes, for tendente a manutencao da ordem e
tranquidade publica nessa cidade e suas proxi-
midades.
E pois assim procedeado, tenho por fim dar-lhe
disto sciencia, para que opportunamente e possa
aproveitar dos servipos de tao distinctos cidados,
aos quaes de ordem do Exm. presidente da pro
vincia transauui Vmc. os mais cinceros louvo-
res, pelo acrisolado patriotismo, que revelara em
seu offerecimento, qne o mesmo Exm. tem aceite,
e em nome do paiz agradece.
Dos guarde a Vmc.Jos Pereira da Silva Mo-
raes, chefe de policaSr. delegado de polica do
termo de Nazarelh.
um interprete que a traduzisse, IBm de melhor po-1 Devero volur a face a naco, renegar o nome de ver n ntento de rmi jarn VnWe 77Q rTn^ 'i r' 'V'
der avahar um speemen, que indisputavelmente ha' brasileros ? ,1L. .ffSE a realisar o nosso sys- 779 Lima & C, dem .
SaBSSSJB.^^ nao pode penetrar ^3^^=^=- | S^St
Entretanto, coL nao desejo de rn^do algum | "IZ^Ss brasileirosjapenas divididos por %^S&t^]F^\m ffiof0 ^^ ^^^
obscurecer os ra.os luminosos da sua gloria, conti- dicidencias polticas, e... somos pernambuca- porhscisou couWvS ^ conseguir, el ideoi........
nuare a recommenda-lo as pessoas verdadeira-lnosll!... : TiffiT u ^ i 783 ManoelSoares Pinheiro, dem.,
mente illu-tradas para <,ue o admiren., at que os | Qaando o amor da patria inflamma seus Albos, ttulos tt2E2**"aS* i 78i LeocadioHenrique da Couceico,
M mulos possam conferir Itee o grao, a que tem ; quaDdo flucta o estandarte brasileiro, campeando | As vantagens X H reatar ?e> aSL! 785 T**rA' u^...............
tasa a pronunciada vocagao para a cultura das; victorioso, e por entre o reboar do canho'estron- ros ^^ZSS^oT1ffS:! m Th?m fep'elTe Senna' idem ''
Tul oraotemorquetenbodecausara bS S'Sft^a^SZ^^%\^^I^t 6" 1S Mdo "?a,to'787 SWBtfflR^
nima nausea ao publico d.screto com a repet- ombeK diz ur E
cao dos seus memoraveis dlzeres, creia V. S. que
passaria a aponiar agora grammaticalmente as
magnificencias do seu estylo, onde vejo sobresahir
a sovela, as encospas, o tirapi' e a botetka da grai-
xa ; o que tudo me faz lerabrar aquelle chistoso pela vos de finados
25000
2*000
301000
201000
201000
101000
101000
101000
101000
104000
Iftfftnn Ies' e a 12 0l ate de seis mezes> e toma dinhei-
!w! roa juros a praso nunca menor de tres mezes.
&10OO ___
t^aa ALFANDEGA.
?*0O Rendimento do dia 1 a 10...... 214:5105100
"i""" Idemdo dia 11............... 15:2269796
55000
55000
155000
105000
Caixa filial dt banco do Brasil en
Peruam laico.
A directora desta caixa saca sobro o banco do
Brasil no Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do-
mesmo banco na Babia.
Voo banco de Pernam-
bueo.
O banco desconta letras na presente semana a
10 por cento ao anno at o prazo de quatro me-
229:736*896
dito :quem te mandou a ti, sapatetro, tocar rabe-
cao ? 1 ..
Continuando, porm, no enfadonho encargo de
responder s suas invectivas, vejo com profundo
sentimento que V. S. liraiton-se anda ao notavel
papel do costume, isto morder a furto ao pobre
Jos Luiz de Souza, a cujo cachaco intenta agar-
rarse, com imAn e denles, sem com todo melhorar
trombetas se diz um ideas animado aos prenles, resses puramente peones. lftrrai
SKm .?i?S-qneiid0S-de Pa' 6 mai.fe,con- Sou doc" araisade, e sabmUso a razo, sao es-! 789 BaKESS^ttao.'"
cott?JZm'Sacaos lo ceo; w capitulo de sesos poderes qua, mais /acilmente reconheco : 790 Carlos nVuraetoTuareba^ltaa^
aecusacoes. resado em horas to solemnes, sa aos uzem do segundo, conyeocam rae. nier idem uuarcne *+
nossosouv.dos como um canto fonebre, entoado. Reconheco que ha quesees tao melindrosas, que 791 Dr%\ ciemenno 'caVneiro
MOV1MENTO DA ALFANDEGA.
Volumes entrados com azeodas... 295
com gneros.... 274
85000:
k"" | Volumes sahidos com fazendas____ 137
t t com .gneros..... 420
245000
------569
557
nao podem ser abordadas pela irapreosa, se nao [
Pondo de parte o que ba de repugnante, e repre- com muita reserva, serei o priraeiro a re nensivo nesse modo de proceder, examinemos urna essas conveniencias, conter-me-hei dentro do 1:-
a urna todas as ponderacoes dos indillerentes. miles qne me sao prescriptos pela raoderacao ; nao'
abosare das vantagensque rae dio a natoreza da
causa que defendo ; portanto sejam leaes para co-
rante a
por mez duran
de Aguiar
Em pocas iguaes o partido conservador aecu-
dio ao grito da patria; e os seus adversarios eui
vez de attenderera a ura procedimento to leal, e
generoso, recrudesceram em seu furor.
BP um facto real, mas esse facto aulorisa por
da Cunba,
guerra...........
792 Maximino Ribeiro
Montarroyos.idem.
793 Jos Joaquim da Silva, idem....
794 Jos de Moraes Gomes Ferreira,
mi- idem.....................
Kespeitera a pureza de minhas loteng5es, sob- 795 Vigario Jos Luiz Pereira de
mettam.se ao imperio da razo, marchem guiados! Queiroz (por raez durante a
pela luz da verdade et ventas liberaba vos. guerra)....
Sin, meu caro quiz V. S. estabelecer urna re-1 *S2ZZT3S V gTnerosoTo" partido p^SSSS vSfade^X^laXn^centm lll t S? SS'tS'tSi
presaba para salvar o seu denotado anallein ; conservador foi inspirado pelos sentimentosdesin- do arrayal inimieo Mera '"?ar no centro <97 Jos Paulo do Reg Brrelo,
mas anda assim arranjou muito mal V. S. a en- leressados, ou foi urna transaeco vergoahosa? Esssa arma ja esta' easta desde muito terooo '798 la^'n^'p^rr:';^''''
Sa&BB?-: -VJsaass 0 s a?pacto secmo e"que se esiipulasse! sss* ^4^> r& g &aes&s&:: .
S&a!SbS%S& SUS ^l ne JSSXffs^jr^JBr. S: IJ SasJassfi w*.sb- g S3p^.s. ^
Real, dem
105000
105000
105000
05000
a lastimosa posico do seu disiincto hiroe, o des- ventura a deslealdad'e a nacao ?
venturado espurio de Vairo 1 A causa era do governo, ou era da naco.
urna re-1 -------
Raliro dos cidados residentes na cidade dt Na-
zarelh, que se offereeeran ao Exm. Sr. presi-
dente da provincia para fsrmarem all urna
guarda cvica.
Antonio Aureliano Lopes Coulinho, proprietario.
Francisco Gomes de Aranjo Vasconcellos, idem.
Jos Martiniano Cavalcanti de Albuquerque, advo-
cado.
Jos Ignacio Pereira Torres, proprietario.
Domingos Jos da Cosa Braga, collecler.
Joo Das Ernesto de Araujo Pereira, proprie-
tario.
Antonio Claudino Alves Gomes, escrvo da collec-
loria.
Jos de Barros Brrelo Coutinho, proprietario.
Henrique Pereira de Freilas Cavalcanti, idem.
Bruno Feliciano Lopes Coulioho, idem.
Herculano Cavalcanti de S e Albuquerque, Io juiz
de paz.
Damio Erminio Cesar Coutinho.
Luiz Seipio de Albuquerque Maranhao.
Joaquim Jos de Oliveira Andrade.
Joaquim Francisco de Mello Cavalcanti.
Joaquim Eduardo Pina.
Joo Francisco Cavalcanti de Vasccncellos.
Francisco de Paula Brrelo Coutinho.
Florencio Rodrigues dos Santos.
Joaquim Nunes Machado Coutinho, negociante.
Ladislao Rodolfo de Araujo Cesar.
Francisco de Araujo Cesar.
Joo de Araujo Cesar.
Francisco Heroocio de Araujo Cesar.
Orlando Miquilino de Almeida.
Auretiauo Cavalcanti da Rocha Wanderley.
Bernardlno Jos Serpa.
Antonio Aureiian Lopes Coutinho Jnior.
Fabricio Gomes de Andrade Lima.
Antonio Jos de Moraes Reis.
Jos Maria Moseoso da Veiga Pessoa, advogado.
Lourenco Bezerra Carneiro da Cnnha.
Manoel de Macedo, advogado.
Jo Varia Catdoso, idem.
Joo Bezerra Vlelra de Mello.
Felinlo do Reg Barros Pessoa, agricultor.
Ignacio Vieira de Mello, escrvo de orpbaos.
Lniz Francisco de Paula Pitia.
Manoei Jos Pinto de Souza Neves.
Jos JacinthoCoelho da Silva, artista.
Francisco Gomes de Araujo Vasconcellos Jnior.
Francisco Pinto de Souza Neves.
Jos Luiz de Andrade Couto.
Leandro da Aonnnciaeo Lyra.
Jos de Mello e Vasconcelos.
Candido Francisco de Mello.
Manoel Pereira Magalhes, capifo reformado.
Jes Antonio de Arroda.
Manoel Apolinario de Almeida Andrade.
Mathias Ferrer de Mello,
gnaclo Vieira de Mello fllho.
Tereacio Albano PerrrHra.
Christovo de Hollanda Bezerra Cavaicaoti.
Candido Olimpio Bezerra de Menezes.
Anjonio Manoel da Trindade.
Cassiano Hypolilo Severo Augusto.
Gonealo Jos Lopes de Albuquerque.
Manoel Joo Rio de Jordo Chaves.
Fraoeisco Sancho Ribeiro do Amaral
Leonardo Bezerra Cavalcanti da Silveira.
Giminiano Al(io6 Velloso da Silveira.
Adelino Teixeira Borba Cavalcanti.
Demetrio Jos de Freitas.
Bento Ferreira Mourinho.
Joo BapUsta Ramos de Vasconcellos.
Joo Fernaodes do Amaral.
Filsmfno Comes de Amida.
Alexandre Ferreira da Costa Jnior, escrvo da
subdelpgacia.
Manoel bornes dos Santos.
Joo Baptista de Salles.
Joo Mariano da Silva.
Luiz de Oliveira Gome?.
Antonio Pinto Souza Neves, mscate.
Manoel Gomes de Arau]* Vasconcellos.
Joaqaim Francisco de Mello.
Lourenoo Bezerra Cavalcanti.
Manoel Gomes da Cunha, proprietario.
Jes Pelippe Correa da Costa, idem.
Manoel Vicenle Vieira.
AOtomo Jos de Medeiros.
Francisco do Reg Barros.
Francisco Goncalves Carneiro.
Manoel Carneiro Cavalcanti de Albuquerque La-
cerda, proprietario.
Jos Gomes da Cunha Pedrosa.
Manoel Brilo de Queiroz. .
l/iii Cosme Damio.
Leocadio Joaquim' da ConceicSo.
Jlo Lies Vielro Pacheco de Albuguergue.
Agostinbo Francisco de Assis.
Vicente Anastacio de Serpa.
ao cumprehendem ao menos que taes allega
m existir discpulos em Azurara; ja ve, per- coes-degradam o sentimento e aviltam
tanto, V. S. qne, procurando deslustrar um nome gencia?
ancha para fazer esquecer o nasetmento do i Vejamos agora se sao mais fortes as raz5os que
allegam em relaco ao actual presidente.
!. O Sr. C. B. nao convidou os conservadores
1 mais notaveis para a reuuio, em que se devam
propor medidas concernentes a creaco de corpos
de Voluntarios da Patria. 2.a Na distribuicao das
commissdes esqueceu anda os conservadores de
mais prestigio, e nomeou progressistas sem impor-
seu hroe, apenas veio mostrar a sua natural infe
rioridade, e provar altamenie urna verdade que
elle nao pode legalmente desfazer.
Cooheco sinceramente os bons desejos qoe V. S.
tem em tornar notavel o que em si to ridiculo
e insignificante, e em nenhuma occasio o deu
mais a conhecer V. S., seno quando aecusado o
seu hroe de haver praticado ladroeiras escandalo-
sas, pmcura V. S. desforra-lo inventando a ouuem
crimes iguaes, para desse modo astucioso contra-
balanca-lo na opinio publica I
Que bello modo de fazer jostificacocs 1.. que in-
teressante doutnna para produzir urna defesa I...
No entanto fique oabendo o mofino de Vaizo e
o seo improvisado escova botas, que nao com po-
lmicas que se curam as necessilades desfilos de
M. J. S., nem se enxngam as lagrimas sua iufe-
liz mulher. Nao, meu caro senhor.
tancia. 3.* Negou-se a palavra a conservadores,
que queriam tomar parte na discusso. 4.' Tem-
se negado a reparar injustas, nao obstante as re-
clamarnos, d\ie e tem feiio. 5." Tem conservado
a polica dos dous ltimos administradoras Sou-
zas. .
Eu nao sou pessoa competente para defender o
Sr. C B.; em opposico raanifesta a suas ideas, s
me sinto disposto para combater sua administrajao
e se minha voz nao fOr abofada, logo, que ello se
desviar da senda, gue Ibe tratada pela lei e pela
se ergue do centro do partido con-
a nlelli- servador, onde nasci e'fui criado, e onde acolhi-
do com vivos signaes de approvajo.
Nragoem se illuda.
Nao tenrpo anda de se por em pratica o rigo-
roso systema das exclusSes ; nem eu sou to cr-
dulo, que nao considere o meu nome como um dos
que tem de figurar no longo calbalogo dos pros-
criptos ; mas isto nao me embarae* de clamar
contra o erro funesto, que tem tido a direceo do
partido conservador em relago a grande queslo
do da.
etc. '
se Jos Luiz de Souza ests de posse do qne Ihe josttea, tomar-lhe-hei severas eontas; mas isso nao
nao pertence, e V. S. tem certea disso, ah temos me embaraca de dizer o que sei, e o que pens a
os iribunaes do paz, para fazer valer a verdade,-e m respeito ; deixando aos seus amigos polticos o
trabalho de explicar a sua conducta, elles que
cumpra esse dever.
A verdade a vida das sociedades e tudo
quanto nao tiver por base esse principio infruct-
fero e pernicioso; na apreciaco de um tal princi-
pio nao se devem guardar attencSes : por tanto
oucam.
Na primeira reunio convocada era'palacio foram
convidadas as pessoas que por suas posicoes offl-
ciaes, ou pelo conhecimento que tinbam da pro-
vincia tinham os dados necessarios para propor
medidas efficazes ao cumpriraento do decreto de...
Commandantes de corpos, cheles de repartieres,
senadores, deputados, e os dous ltimos adminis-
, tradores da provincia, entre todos alguns conserva
PUBLIOA&ES i PEDIDO
802 Um anonymo, idem...........
803 Padre Manoel Jos dos Santos
idem.......................
80 Claudino dos Santos Lopes Cas-
^ tello Branco, idem............
805 Mathias Vieira Gomes, idem...
806 Joo Chrysostomo de Sena, idem
807 Antonio Jos Vaz Salgado, idem
808 Luiz Manoel de Freitas, idem...
809 Severino Jos dos Santos, idem.
105000
105000
.205000
IO5OOO
105000
55000
IO5OOO
4500b
! Desarregam no dia 12 de abril de 1865.
Vapor inglez Gladlatoi mercadorias.
Barca inglezaMa>y Bellebacalho.
Barca inglezaAnancarvo.
Barca inglezaScuituloui.
Brigue nacionalPallascharque.
Sumaca liespanliolaGuadalupeidem.
' Barca portugueza -S. Joaoidera.
CONSULADO PROVINCIAL.
'Rendimento do da 1 a 10.........31:4075032
Idem do dia .11................. 2:56I545:>
33:9685487
55000
25000
55000
5-5000
810 Francisco de Souza Martins,
dem........................
1811 Manoel Fernandes de Campos,
idem........................
812 Joo Rufino Ferreira Jnior,
idem........................
lllms. Srs. redactores.Queiram por sua bonda- 813 Antonio Juse Martins Lima, idem
de darem publicldade a estas linhas, que bstanle 814 Juo Fiancisco Reg Barros,
grato Ihe serei. idem........................
Constando ao ahaixo assignado, que o actual ad- 815 Um anonymo, idem...........
ministrador da capatazia tem bastantemente vocife-, 816 Antonio Domingues Pinto, idem.
ja que o seo distincto hroe se fez senhor do pro-
ducto dos escravos da infeliz Kinoth, que mais
que se faca prolector daquella Infeliz vluva, e pro-
ve publicamente os rasgos da sua apregoada phi-
lantropia! 1. Dicant Paduam I
Para levar evidencia esse interessante negocio,
attendendo vontade que V. S' tem de o ver escla-
recido, anda Ihe vou apontar uro ptimo recorso,
e sustentar V. S. as perguous lanas vezes repe-
tidas, assignando-as com o sen respectivo nome,
qne estou convencido que nessa feliz occaso, o
propno offendido se apressar a leva-Io ao tribu-
nal competente, para que a sua importante pessoa
fique sendo d'ahi em dianle inleirameote conheci-
da e admirada.
Nao quero,
roso
tar o seu hroe como exemplo
virtudes, nao bem pode acontecer que V. S. ral- cidado distincto a todos os respeitos, e mullo nota': i ^demla^endaT DaraTe^cho"
leca, e n esse caso, alguem deve desde ja preparar | vel pela sua firmeza de carcter poltico, e constan-; fes
para zetor-lhe os interesas da familia I Mas con- ca invariavel em suas affeicSes pessoaes
sidere, -
luag,
um
geralmente roa
rado contra mim, em virtude de urna informaco,
que dei ao Illm. Sr. inspector, na qual Ihe fallan-
do a linguagem da verdade, e qoe Ihe bavia in- cB,.,5A pPni.. j. -- j.
formado todo o occorrido a respeito do volume, que Proteclora das Familias dos
sabio do meu armazem com taita, nao se sabendo
esta d'onde parti, e que eu paguei, corad me foi
determinado; pascando aquelle administrador (se-
gundo me di8seram) que elle al havia de provar,
em que eu s deitava fazenda para despacho,
quando o despachante me dava cinco mil reis a
meu pedido, para tal o fazer, do contrario que
nao deitava; ao, que pelo prsenle, com todas as
forcas de meus pulmes desafio a qnalquer um
Sr. despachante ou ajudanle, para qne o declare
se algum dia semelbante infamia pratiqnei, demo-, ^- "' anel Correia de Vasconcel-
rando os seus, despachos com tal pretexto, e a elle' aa 's-- ....................
admnistrador"igualmente ao terreiro a resneito o ? ?? francisco Antonio da Silva..
35000
25OOO
15000
25000
550OO
35000
55000
1005000
MOVIMIENTO BO PORTO
Navios entrados no dia 11.
Parahyba11 horas, vapor brasileiro Imperador
de 21 toneladas, commandante Joaquim Anto-
nio de Oliveira Maciel, equlpagem 36.
Cecilia54 dias, escuna incleza Eiettec flash, de
166 toneladas, capito C. P. HackwerO. equpa-
gem 9, carga sal; a ordera.
Liverpool-31 dias, escuna ingleza Comodore,e
lo7 toneladas, capito W. Rewe, equipagem 8,
carga farzendas; a Jobnston Pater A C.
Navios sabidos no mesmo dia.
Rio de JaneiroVapor brasileiro laguartbe, com-
mandante Lobato,
GreenorkBrigoe inglez Dante, capito T. Gard-
ner, earga assucar.
Rio de JaneiroBrigue brasilero Tronador, capi-
to Joao Francisco Belm, carga assucar e al-
godo.
EDITAES.
(Continuar-se-ba.)
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, offlcial da ira-
periai ordem da Rosa, juiz de direto especial do
commercio desta cidade do Uecife de Pernambu-
co e seu termo, por Sua Magestade Imperial e
Constitucional o Sr. D. Pedro II a qoem Dos
guarde ele
wU?*JS+&SSP*lL g. !? I "C^saber pelo presente, que no da 15 de mez
acham-se (B^*^f'SL^^S&\ *&**!!**#& M ,ia de -* Por
das na Associaco com as pensoes mensaes abaixp!
declaradas, as faraibas dos segrales Voluuiarios
da Patria :
Voluntarios
la Patria.
Continua a arrecadar-se o producto das subs-.
cripcoes, cujo recebimento sobe a vmie e sete con-1
pouco menos, estando recolhidos no Novo I
quanlia de 24:9325000.
N. 20. Manoel Alexandre da Silva..
pessoaes, um
o quero, nem posso exigir que V. S.. no Aon- dores de eranente posico bVm m"o" nob?SVi-1 ^TfySS^^mgr^^Al^m^ H. 23. Manoel Jos da Costa
- edadao distincto a taAn. M rnBnc o mnn .,. I 3^ faxens ^ara despach0) gestes Blbe- g" 23- Jos Lourenco Lavor.......
vem para o armazem, porque anteriormente 26- I>aD' Pereira da Cruz......
de ordem do administrador iam para o boleo do j-27. Antonio Pereira Pessoa......
mandador, este mandava buscar a fazenda que 2- Manoel Antonio de Mello-----
bem quena, e se bavia alguraa cousa, era de la que J' 5a' Hercu'?D0 de Souza Bandeira
parta, e a mesma demora se dava na sahida, e nao ^- "** Napoleo Antonio Monfort...
parlia estados amanuenses, pelo contrario hoje nada ^- 't^ Irino da Silva Santos..
disto se tem dado, e com muito boa vontade, a to- 5- *? J*0 Baptista de Mendonca..
dos meus servicos tenho nrestadn nan nnr r N- 33. Candido Lopes da Silva Mo-
raes
re, meu caro, que muito e muito triste e a si- alter ego do nobre visconde de Camaraeibe. mui-
aodaquelle que fatiga os pulmdes a bem de lo Ilustrado Sr. Dr. Aguino Fonsecae outros de
individuo; quando lodos em una s voz dizem I igual expresso poltica
gnal expresso poltica
Quanto as nomeaedes
de commissoes
E necessano portanto que \ S., dando mais | dindo da capital, onde nao se nomeou ninguem:
-Jia volta ao seu milagroso tnUllecto, procure ex-! eis os nomes de conservadores de verdadetra in-
hibir com mais tino a defesa do seu hroe, cuja fluencia, que foram nomeados: o Exm. Sr. baro
biographia faria estremecer o propno Canario sem de Vera-Cruz, este em ausencia do Illm e Exm
acaso podesse voltar ao mundo, e admi- visconde de Camaragibe, maneja o lituo dos con-
respeitavel personagem os progressos servadles. O Exm. baro de Utinga. O coronel Luiz
S hbilmente plantada I Maranhao, incenteslavelmente o nome mais popular
Sim, meu caro, o individuo acostumado a valer- da comarca de Pao d'Alho, esto chegou aarreei-
fmianc^Tm de'f P"adelapidar os seus mentar um grande numero de voluntarlos, qoe
2SKL d m"-JV- S" en^n(de-me') Pa com elle marchariam a morte, mas por circums-
?**.*** ^dade- lanre \- s- f olbos W*: tocias muito particulares ficaram inutil.sados to
aquella fc/ori conhectu, e anda mais para o celebre ajuste de w publicada o nome do coronel Joo Joaquim,
tontas coro o infeliz A. J. 6. G. realisado com o aa- commandante superior da guarda nacional d
xiho|do respect.vo Veneravel do seu hroe, evitan- Goianna, foi contemplado e recebeu um offlcio nes-
do por sua intervencao que a queslo fosse parar te sentido. O Sr. tenente-coronel Paulo de Amorim
nbunaes, qne os juizes o condemnassem co- Salgado. O Sr. major Joo Baptista Paes Brrelo.
125000
125000
125000
125000
185000
125000
125000
1250Q0
1:25000
125000'
155000:
125000'
mitda, se
rar no seu
dos meus servicos tenho prestado, nao s por ser ,
esta minha obngaco, bem como trato a todos!,
com delicadeza, aflm de ignalmente ser pelos mes-! N- *'* Manoel Alexandrino do Nasci-
mos traudo, e at hoje anda nao tive a menor I v ment0 ,.................
contestacao.e nenhuma deiarmonla cora despachante -; ,? AntD'o Malhias de Souza...
algum, nao recebendb nunca dadiva por qnalquer -^ *" loa^a,n> Mauricio Cavalcanti
servico que aos mesmos tenho prestado. Por ora' 0, L'ns......................
paro aqu; se necessarlo fr caminharei mais1,,' Marianojlos Reis Espindola.
avante.
Recife de Pernarobuco, 10 de abril de 18C5.
O fiel do armazem n. 4.
Joao Germano de Paula.
mo reo, e o qne mais sensivel que ficasse o pn-
blico convencido dos bellos dotes de to distincto
cavalleiro I
O individuo, que assim procede, um homem
sem nome, o fructo repugnante da uuio sacri-
lega de um padre e urna mo{ber impdica, o
exemplo vivo do peccado hediondo dos seus proge-
nitores !
Por hoje ficarei aqui. Nao quero continuar a re-
petir a \. S. o que se acha no dominio do publi-
co, nao quero augmentar os soffrimenios a esse
ente maldito, que as proprias cadeias reclamariam,
se a Justina da trra nao fosse vendada, e por con-
sequencia estranba a to secretos comroettimentos I
Coalinue, pois, v- S. a fornecer-me dados, com
que possa ^er io afortunado como hoje, e V. S.
completamente servido. Nao tomo apontamentos
para continuar a escrever-lbe, porqne espero en-
contrar em suas respostas os recorsos convenientes
para desvanecer todas as soas illesoes I
Sem mais, fllho legitimo e de bous costomes.
O Portugutz.
N. 38. Vicente Ferreira Soares...
! N. 39. Firmino Jos Tavares.......
N. 10. Jos Joaquim Pereira.......
N. 41. Jos Aotonio da Silva.......
N. 42. Christovo Francisco de Pau-
la Cavalcanti...............
Continuacodas pessoas que tem subscripto n! ti nC pS^no'"'
Dr. Antonio Luiz Cavalcante. O Sr. Gaspar, *r* associaco das Familias dos Voluntarios da N. 45. Cesario da Luz Cavaicanu!!!
N. 46. Elias Jos Cabra I.........'.
N. 47. Antonio Joaquim de Barros
Lima......................
N. 48. Jos Marianno de Barros Ca-
| valcanti...................
505000 IN. 49. Francisco Augusto Pires___
505000 N. 50. Antonio Eugenio Alves Fer-
401000! reir.................
3Q5000 N. 51. Antonio Caelano de Oliveira
Coragem..................
Ucha Cavalcante eoutros para o certo, e de igual ).ai^?a
signilcaco poltica. i 713 Joaquim Antonio Carneiro (do-
Eis a verdade e foi nlsso to Imparcial'a admi- _,. alvo)......................
nistraco, que alguns progressislas oaecusaram de ? Mi>wn idem
A perra, espiilo aaeiaial c e parti-
do conservador.
Res, um verba. Fsto tudo quanto nao es-
tiver rigorosamente conlido dentro do circulo aca-
nhado das inspirayies de um syslema poltico, qne
em. sua verdadeira accepeo nao outra cousa
mais do que urna fraca pposicio do glorioso im-
pulso tomado pelo espilo nacional; tudo quaoto sa-
bir fora de to limitada esphera urna chimera e
urna illusao.
' Res, non verba, Isto toda e qualqner idea
2ue nao tenha por um malsproximo derribar o po-
er, um desvio da razo, urna intpiracao ma-
ligna.
Nao lempo agora de oceupartoos com a neces-
sidade de derribar esse poder anmalo.
Ha quustoes, que necessano saber adiar.
AUenda-se bem. A naci i atacada, nossasfron-
teiras sao invadidas, nossos campos talados, com-
meltem-se estragos, crimes assorobrosos, orre a-
sangue .brasileiro, familias intuirs gemem sob o
peso de ignominiosa escravido, nossas filnai sao
violadas 111...
Ser tempo agora do revvennos essas scenas
burlescamente representadas pelo poder estra-
gando suas torcas viiaes, perdende sna morali-
dade! .,
O Brasil tem um voto a cumprir...
E' um sentimento religioso III
Ninguem o interrumpo antes de se coasnmmar o
sacrificio I
E* urna hecatombeIII.,.

j () Yde d Diario de 4 do crreme.
haver somente nomeado conservadores.
Sei tambem qoe se rezuma reclama$o justissi
ma pela cmara de Pao d'AIho, e espero que seja
devidamante attendida.
Sr. presidente, esse mal deve ser promptamente
remediado, e se nao encontrar em todo o pessoal
da poltica dominante um homem naquella locali-
dade capaz de exereer o cargo, ento lance mo
dos conservadores, jrimeiro est a ordem publica,
do que as combinaces interessadas dos partida-
rios.
Pens, que o presidente nao tem tempo ainda de
conhecer o pessoal da provincia; pens que em-
baracado como se acba con a grande queslo do
da nao poder com acert, ir mudando os mos
agentes de polica. Exm. Sr., emendo que a poli-
ca dos dous Souzas, se tendo envolvido mais ou
menos no pleito eleitoral, est pela mafor parte vi-
ciada, e incapaz de satisfazer a necessidade de ve-
lar sobre a ordem pnblica, e creo que V. Exc.
nao pode desconhecer esta verdade. Exm. Sr. os
escndalos foram sem nome, taes agentes nao po-
dem ter moralidade, nem vontade propria, logo
quo poder, valva suas vistas para a tribu dos Ezms.
Srs. Souzas.
Eis os pontos cardiaes em que se fundara alguns
pbanalicos polticos para justificar o seu indife-
rentismo.
E pois bem longe de attrlbuir ao presidente ac-
tual intences menos justas, eu so percebo em
sua administraco tendencias a um pensamento
verdaderamente nacional com propensSes man-
fesias para as doutrinag de nm partido do qual nao
querer se fazer instrumento. Por ora s tenho
descobertos desejos de reunir em nm centro corn-
mum todas as forcas divididas e dispersas da pro-
vincia. Tem feito esforcos para dissipar o espito
de discordia, e reanimar o espirito patritico.
Com verdade tndo quanto s pode dizer de sua
administraco.
Esperemos.
Nao excitemos iadisposices que ha, exislirem,
esto muito disfaroadas.
E se o futuro desmentir o presente, eu s peco
ao partido conservador um morteiro bem acertado
l no seu orgo, para jogar contra o actual prosi-
dente nao bombas ao ar, mas tiros cerleiros.
Cooiiauemos.
Seja qual fr a solueo, que venha a ter o com-
plicado problema da situado, indeclinavel a ne-
cessidade da oentralsaca de todas as forcas na-
c onae6 as clrcamstancias aeloaes.
O espirito jjuWoo ge pronuncia por esta idea
715 Manoel Antonio de Jess Jnior
idem.......................
716 David Ferreira Balthar, idem..
717 Adriano A. A. Jordo, idem___
718 Antonio Roberto & Filbo, dem.
719 Magalhes da Silva Irmos, idem
720 Meder Arnaulh, idem.........
721 Francisco Antonio Correa Car-
doso, idem...................
722 F. Christiani, idem..........'.
723 Moreira & Duarte, idem......
724 Sebastio Jos da Silva, idem..
725 Antonio Dparte Carneiro.Vian-
na, iidero..............'.....
726 Deloucbe Frere, idem.........
727 Joo Ferreira Ramos, idem___
728 Joo Dowsley Jnior, idem.....
729 Um anonymo, idem...........
730 Francisco Jos Regalo Braga,
idem.......................
731 Joo Joaquim de Souza A. Lima,
idem.......................
732 Hypolito Dumont, Idem,.......
733 Jos Germano, idem..........
734 Marmepbl, Idem..............
735 Eugenio & Mauricio, idem....
736 Christovo Jos de Abreu Gui-
mares, idem.................
737 Guimares 4 Souza & C, idem.
738 Magalhes Bastos & C, idem...
739 Jos Felippe Martins, dem.....
740 Benjamn) Francisco da Silva
Araujo, idem..............
741 Manoel Lourenco Pedrosa, idem
7*2 Theodoro Benjamn) dos Santos,
idem........................
743 Jos Luiz de Souza Ferreira,
idem........................
744 Jos da Silva Oliveira, idem___
745 Joaquim Antonio Peixoto Sero-
1005000
1005000
205000
205000
205000
205000
quem mais dr, em praca publica desta
juizo, depois da audiencia respectiva, .os bens se-
grales : uro terreno de raarinha situado ao lado
doTheatro novo, cem 150 palmos de extenso, co-
berto de telhas no centro, o dito terreno acha-se
muito /alto de ierra, eccasionando este estrago
de dia em dia o rio que o rodeia, avaliado em
2:2005000. A casa terrea sita por detraz doquar-
tel n. 20, cora quintal, cacimba e sahida para tras,
avaliada em 2:5005000. Os quaes bens sao-per-
tencentes aos herdeiros de Julio Beranger, eaos
mesmos penborados por execugo de Jos Moreira
da silva.
E na falta de licitantes, ser a arrematado feita
pelo preco da adjudicaco com o abatimento res-
pectivo da lei.
E para que chegue ao conaecimento de todos,
mandei fazer o presente edita!, que ser affixado
12UOU nos lugares do coslume, e publicado pela imprensa.
aK/vuJ Dad0 6rassado nesla cidade do Recife de Per-
1Z0UOU! nambuco, aos 7 de abril de 1865. Eu Manoel Ma-
' ria Rodrigues do Nascimento, escrivo, o escrevi
155000 no impedimento do escrivo companheiro.
laiOOg i Tris tao de Alencar Araripe.
a.nnJ ~* Illm- Sr in!Pecl0'' da thesourana provin-
12*000 cial em cumprimenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
J25O00 sidente da provincia de 4 do correte, manda fazer
25000 publico que no dia 12 de abril prximo vindooro,
jjfWO perante a junta da fazenda da mesma Ihesoorarie
'25000 se ha de arrematar a quem por menos flzer os re-
125000 paros de que precisa a ponte de Goianna, avahados
em 2:2005000.
!& A arreroatacao ser feita na forma da lei pro-
125000 vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as
lfiO clausulas especiaes abaixo declaradas.
J25000 As pessoas qoe se propozerem a esta arremata-
125OOO gao comparecam na sala das sessoes da referida
.aa 'Dnla D0 di* ima mencionado pelo meio dia e
1J5000 competenlemente habilitadas.
..AA E P31"3 C0BSlar se mandou publicar o presente
125000 pelo jornal.
125000 Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
bnco, 9 de marco de 1865.
125000 O secretario,
Antonio Ferreira d'Annnnciago.
..... 125000 Clausulas especiaes para a arremalaco.
(Conlinuor-ie-fta.) Os reparos da ponte de Goianna na importan-
cia de 2:2005000 sero feitos de conformidade com
o respectivo orgamento approvado pela presiden-
cia.
2" O arrematante dar comego aos trabalhos no
ni A*ove*no e ao publico.
*uvw .* e Exm- Sr. presidente da provincia.Luiz
205000 jeronyno Ignacio dos Santas, tenent secretario do ------
corpa ne polica, possuido de profondo respeito ao! Pr".de ^ d,as. e,08 concluir no de tres mezes,
governo, e amor a patria, vem offerecei-a terca|Conlados ambos na forraa da leK
parte do sold de sua patente de tenente refrma-
lo exercito para as despezas da guerra Para-
205OOO
2O5OOO
205000
105000
105000
105000
3* Os pagamentos sero feitos em dnas presta-
coas e iguaes, a primeira quando estiver feita me-
goaya, a contar do carrente mez at a concluso i lJade da ^raL e a seanda dePO'S de coneluidos to-
arada mesmo que e supplicanle tenha de seguir. postrbamos.
para o exercilo de operagoes, conforme o seu de-1 a execuC3 ds trabalhos o arrematante se.
sejo : portanto P. a V. Exc. se digne de exnedir! gaa reslnclaraente as instruegoes do engenbeiro
rara da fa^n-a nara n. *1 encarregado da fiscalisacao dos trabalhos.
para prece-
5' O arrematante far entrega ao eogenheiro de
toda a madeira velha que ficar da ponte e pelos ex-
travos ser o responsavel at que enectue a dita
entrega.
suas ordens a Ihesooraria da fazenda
105000 i,0 eoa,Pelen,e descont. E. R. M.
105000 I(,"ecife' de raarcu de 1865. Luiz Jeronymo
105000 1RBac, dos Santos. '
105000 Aceito elouvo como um acto de patriotismo o
105000 o"erecin>mc- do sopplicante, e expeco-se as con-i ,-O arrematante nao lera direto ndemnisa-
1 venientes ordens. Palacio do governo de Pernam- cao aluma. Quique -, que seja a natureza da alJ
gagao, para esse bm Bzer.
Conforme.
n n ,r Antb'o Ferreira d'Annunciaco.
O Dr. \1rg1ho deGusmao Coelho, juiz municp
supplente da 2* vara da comarca do Recife, por
s. M. o imperador que Dos guarde.
.- -j governo de Pernam-
105000 buc0' 2 de mar50 de 1865.-B. Castello Branco.
IO5OOO
IO5OOO
105000
105000
105000
95000
Agua de Florida de Mnrray e
I.anman.
Desde os mais'remotos das das dp-coheria h: '
105000 ^P)u^,hmJ^^lSSS^SL NpS er<,0q2- P,el DrMano' Jos da Silva
Aqui temos, pois o flucluante oerfume e in^J'l! segunda -sessao do ***?> 1ae rabalhar
de seus iardins agrestes Tseul atoSos erefck SriSV^a^'T; e haven boJeProcedido >
joaquim Antonio Peixoto Sero- gerantes bosquesrahos harmoaSoaame^nuf m!T 0S 48Jaradesqua tem de servir na mesma
fio, idem... ............. 55000 irados den o de ZV^^SS: ftlo T oCODf,ror.mid.ade d >" 3M do regulamento
Jos de Aqnrao Fonseca, idem.. S5O00 mente fechado e sellado ^ Hermtica-; n^ 120 de 31 de Janeiro de 1842, foram sorteados e
747 Theodoro Rampe, idem........ 35OOO Estaagua Florida deriva e recebe a mu .,!, >slDados os cidados segrales:
748 Um anonymo, Idem.......... 55000 la frangranca SlnSi3SSi e flSin' n uFreue*,a de S- Frei Pedro Gongafves.
54000; dos out?os de 1aa,1uer ura Antonio de Monea Gomes Ferreira.
E' importante e
746
752 Agostinbo Jos dos Santos, idem
753 Rodrigo Pinto Moreira, dem....
754 Jos da Crnz Saotos, Idem.
55000
55000
55000
Luiz Antonio Gongalvas Penna.
necessario que se repare para [ Tenente Joo de Siaueira Campello.
m SER-asa.-::::: SiK^T^S? 2rSSSEKS?E=
grarados, sob a capa, letreiro e' Aolnie Jos Teixeira Bastos. "
^ i
y
-


/
*-**3HlriW^*i,rlMI#4AlrtW|.i.
Dr. lhAti^f5?l^*SSoA,***
Manoel Amonio de Jaso* Jnior,
Antonio Jes* Bstagos t Smhc
Francisco Mimede da Almeida.
Teisene-coroatel Sebasliio Lopes Gaimares.
Dr. Joo Dfoii fiitrtro da Cooha.
Cario* ioaa de Soa Correa.
Frrfuezia de S. Jos.
Vicente Ferreira d^Hretmetrla.
Angelo Custodie Rodrigue* Franca.
Jos Coneguodes da Silva.
Freguesia da Boa-Vista.
Dr. Francisca Plato Pessoa.
Faustino Jos dos Sanios.
Dr Francisco Goncalves de Moraes.
Dr. Jos Eustaquio Ferreira Jacobina.
Manoel Gomes Viegas.
Dr. Luiz Safazar Moseoso da Veiga Pessoa.
Pedro Selestioo Mlndello.
Conselheiro Lourego Trigo de- Loureiro.
Antonio Ferreira da Annunciaeao.
Ju venci Augusto de Aihayde.
Dr. Joaquiu Jos de Fonseca.
Thoniaz Caroeire da Cunha.
Jos Mara Freir Gameiro.
Bernardo Joe Martin* Pereira.
Antonio Machado Gomes da Silva.
-Marcelino Jos Lope.
Manoel Pereira da Cunha.
-Manee G mes de S,
Dr. Manoel Ferreira da Silva.
Geminiano-Joaquim de Miranda.
CapitaO Antonio Jos de Souza Couceiro.
Freguezia do Poco.
Dr. Joaquim Francisco de Miranda.
Jos Camello do Beto Barros.
Jos Doraingues Codeceira.
Dr. Jos Bernardo Galvo Alcoforado.
. Fregueiia de S. Loarerjr;f>.
Joaquim Corr4a.de Araujo.
A tolos os quaes e a eada umde per si, bem co-
que
oeileaM, profer paUqMi a seoteofa,
do theor, forma, modo e ouneira seguale :
fie* por justificad* a ausencia ; e sate raaavdp,
M0 sapalicados asentes seja* citados por
altos de 30 dias para o flra requerido, paf as as
saetas pelo juiliffcaote-
Recife, 31 de marco de 1865.-Tristao4t Alen-
car AnrrtpB.
E par MMtt- nana* publicar 9presente
pelo jornal.
Secretarla da, fhesaararla provincial de Pernarrj-
bncolt d#brHaVWM. '
0 secuterio,
A. F. d'AaOncfaco.
O lrnvSr. Inspector da thesonrara provo>
cfal, manda convidar aos proprletarios abano roen-
R.mais se nao conlinha e nem algama outra clonados", pata entregaren! na mejroa fliesooraria.
a' importancia das qootas, com que devem codcc-
recMraAfaWora dos passeios em frente de seos
prooic*, ftvendo o pagamento ser feito de confor-
mhtaveom o disposto no art. f do regalamento de
27 de jonho de 186.
Ra da Aurora.
600000
cotfra mals se declarava e mostrava em tal sen-
teo^a aqu ttoi bem e Oelment copiada a trans-
cripta dos mencionados autos.
E em comprmalo o- referido eseriv fez
passar a presente carta de editos, pela qual chamo,
cito o bel por (Mimados os mencionadla suppli-
eados, para que dentro do indicado prato compa- S. 56.Jos Daniel Rodrigues da Cu
recan neste juizo, mCnidos de eus respectivos nha.....-. .
documentos, alim de altegarem o que fr de jasti- dem 62.Dr. Joaquim Francisco de
(a, sob pena de revea. 3 Miranda e Anglica Bernardina de
E para que chegue ao conhecimenlo de todos,
mande! passar edlraes que serSo pnbltcados pela
imprensa e affixads nos lugares do costme.
Dada e passada nesta cidade do Recife, aos 5
das do raez de abril do anno do Nasciraento de
Nosso Senhor Jess Christo de 1865.
Eu Manoel Mara Rodrigues do iNascimenlo, es-
crivao, o suhacrevi.
TriSto de Henear Araripe.
fflhw
DEGLBiCflES.
Pela tbesouraria provincial se faz publico,
que a arrematado dos reparos de que precisa a
ponte do Rio Formoso foi transferida para o da 27
do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de abrn de 186o.O secretario,
A. F. d'Annunciac.
Pela tbesouraria provincial se faz publico
que a arrematacao dos reparos de que precisa a
Cadea di villa do Cabo foi transferida para o da
12 do crreme.
mo a todos os ioteressades em geral, se convida | Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
para oemparecerem no primeiro andar dacasaque buco 7 de abril de 1863.-0 secretario,
foi oada, na sala do jury. Unto no referido dia e A. F. d'Aonuociago.
hora, como nos demais dias seguintes em quanto Pela thesouraria provincial se faz publico que
durar a sessse-, ofras penas da lei se faltarem. i a arrematacao dos reparos de que precisa oimpe-
E para que chegue a noticia a todo?, mandei drameuto da estrada de Apipucos desde o lugar
passar o presente edital, que ser lido e afiliado em frente a da Trempe at o Chora-menino foi
nos lugares mais pblicos e publicados pela ira- transferida para o dia 20 do corrente.
prensa e tambera reraetter iguaes aos respectivos! Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
subdeldgados para publica-los o mandarem fezer as buco 7 de abril de 1865.O secretario,
notikayoes necessarias aos jurados, ao3 culpados e j a. F. d'Annunciaeao.
as testeraunhas que se acnarem em seus distric- j Pela tbesouraria provincial se'faz publico
' que a arrematacao dos reparos de que precisa a
75^00
1200000
36*000
1360*00
75*000
75*000'
54*000
60*000
90*000
82*500
263*600
120*000
90*000'
120*000-
75*000
30*000
Cidade do Recife.-Eu Joaquim Francisco de
Paula Esteves Clemente, escrivao do jury o subs-
-crevi.
Virgilio de Gusmo Coelho.
O Dr, Tristao de Alencar Araripe, olllcial da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife, capital da
peote de Bujary sobre o rio Tracnnhaem foi trans-
ferida para o dia 20 do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de abril de 1865.O secretario,
A. F. d'dnunciacJio.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
que a arrematacao dos reparos de que precisa a
provincia de Pernambuco, e seu termo, por S. M. estrada do Porto de Galinhas, (oi transferida para
Juiperial e Constitucional o Sr. D. Pedro II, a o da 20 do corrente.
quera Dos guarde etc. Secretaria da thesouraria provincial de Pernara-
Faco saber aos que o presente edital virem e buco 10 de abril de 1865.O secretario,
Selle noticia tiverem, que por parle de Manoel | a. F. d'Annunciago.
Joaquim Rodrigues de Souza, como liquidatario da e ordem do Illm. Sr. inspector da theso-
tirinaUodr^uee & lueiro, me foi dirigid a se- ra ra de fazenda desta provincia se faz publico a
ttjBintffnetlco :
Illm. Sr. Dr. juiz especial da commercio. Diz
Manoftllooquioi fioaTljpre do Sooza, lqutdMsrio
da firma Rodrigues & Ribelro, que sendo-lhe Loiz
Jo da Silva Cavaicam, Silvestre Pereira da Silva
Gaimares, e os herdeiros de Francisco Xavier
Brito de Oiiveira, devedores de ama letra da
quarnia da 108*, e dos juros de 3 por ceoto ao
mez, vencida em 30 do malo-do 1860, poreonta
da qual deram a quaolia de 35*,. de Jote brancis-
co da Oiiveira, de uas letras por elle aceitas na
importancia de ViiStO rs. e dos. juros de 2 por
cento ao mez, vencidas em 28 de marco e 9 de
outnbro de 1806 ; de Liberato Bezerra Lei te, de
urna letra da quantia de 21*480 rs. e dos juros de
2 por cento ao mez, vencida em 6 de abril de
1860, de Joaquim Jos Bezerra de Mello, de urna
letra por elle aceita da quantia de 618*800 rs.
e dos jaros de 2por cento ao raes, vencida em 26
de selembro de 1860; da Jos Francisco- de Lira,
de urna, leira por elle aceita da quantia de 82*520
e dos jaros de -2 por eento ao mez vencida era 5
quem interessar possa, qoe no dia 17 do corrente
mez, comecarao na referida thesouraria os paga-
mentos das pensoes do Monte Po dos servidores
do estado, vencidas at 31 de margo ultimo.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco em 10 de ebril de 1865. Servindo de
offlcral-maior, Manoel Jos Pinto.
Arsenal degaerra.
Precisa-so de oflJeises de funileiro, coronheiros,
serralheiros, tanoeiros e corrieiros para trabalha-
rem a jornal as oicinas respectivas do raesmo
arsenal : os pTCtendemes dirijam-se ao referido
arsenal para trataren com o Sr. director.
Directora do arsenal de guerra de Pernambuco
11 de abril de 1865.
O escriturarlo,
Jos Alfredo de Carvalho.
CONSULADO DE PORTUGAL.
Por ordem deste consulado tera de ir a leilo a
taberna e os objectos de um agougue sito na roa
da Guia n. 41 e 42, pertenceats ao ausente Joo
de setembro de J860 ; de Luu?, da Rocha Pitia, de i Manoel Alves de Azevedo, o que se Taz pubfico pa-
uma letra por elle aceita da quantia de 164*240
rs. e dos juros de 2 por cento m mez, vencida em
5 de selembro de 186O ; e Maximiano Hanoel dos
Sanse Galdino da Silva Brasileiro, de urna letra
da quantia de 67* e dos juros de 2 por cento ao
mez, vencida em 20 de abril de 1860 ; de Braz
Antonio ta Cunha Albuquerque, de urna letra da
quantia de 216*845 rs. e dos juros na mesma es-
ra couhecimeato dos interessados, bem domo se
previno aos credores do .nesmo ausente para apre-
sentarem suas cantas neste consalado alim de sa-
rem conferidas, i to no pfazo de 15 das, depois
dos quaes nao se admittiro mais.
Devendo proceder-se a substitnlc.no do docel
que cobre a effigie de S. M. o Imperador e o pani-
no que orla a mesa dos despachos do tribunal do
.Miranda........ 120*00
dem 64.-Maria Theodora da As-
sumpgo........ 75*000
dem 66.Antonio de Azevedo Vil-
laronco........
dem 74.Herdeiros de Bernardo do
Duarte Brando ... .
dem 76^ Mariana Joaquina da Trin-
dade.........
Rut de Imperador.
N. 2.Joao da Cuaba Magalhaes. .
dem 9.Jos Joaquim da Silva Maia
dem 1LO mesmo ...
dem 13.0 mesmo.....
dem 15.O menor Albo do mesmo .
dem 18. Francisca Thomazia da
Conceir3o Canha......
dem 20.Jos dos Santos Nevos. .
dem 22.Anna Joaquina da Concei-
Co Teixeira.........
dem 26.Guilherme Pureel .
dem 28.Manoel de Azevedo Andra-
de e outros .
dem 30.-06 mismos.....
dem 32.Os raes reos. .
dem 34.Os mesmos.....
dem 43.Joaquim Jos da Cesta P-
nUefro......... 225*000
dem 45.Joaquim da Silva Castro 300*000
dem 47.Manoel Custodio Peixoto
Soares......... 90*000
dem 49.O mesmo..... 195*000
dem 51.-O mesmo..... 150* dem 55.Antonio Luiz dos Sanios .. 240*000
Ra do Crespo.
l. 2.Antonio Jos Marques Bastos. 240*000
dem 4.O mesmo...... 360*000
dem 6.O mesmo...... 240*000
dem 8.Domingos da Silva Campos,
Manoel de Azevedo Andrade e An
tomo de Souza Reg. .
E para constar se mandou
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam
buco, 11 de abril de 1865.
i O secretario,
Antonio Ferreirad'Annunctacio.
Art. 2 o do regulamento de 27 de-junho de 1864.
A referida quota ser paga em duas prestacoes
iguaes, dentro de um anno, as pochas em que
pelo consulado provincial se proeeder a cobranga
de imposto da decima urbana, podendo todava, o
proprielario entrar com a quanua que dever, antes
de taes prasos, se assim Ihe convier.
Conforme.Antonio Ferreira d'Annunciacao.
COMPA1TKIA BHASHIIEA
BE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado es panos d'torie
at odia 18 dd corrate o ?apor.j
TontMtmi, commaedaele Garlos*!
Amonio Gome, o qual depois daJ
demora do costme seguir para
os portos do sul.
Desde j rdbebem-se passagairese engaja-sea
carga qae o vapor poder conduzir, a qual devera.'
ser embarcada no dia de sua ebegada, encom-
iendas edinbeiro a freie ata o dia da sahida as
2 horas: agencia, ra da Cruz d. 1, escriptoric
de Antonio Loiz de Oiiveira Azevedo & C. i
Para Rio dt Janeiro.
Pretende seguir com mu brevWade a barca
ato de Janeiro, leudo parte do asa enrregamento
engajado: para o resto que fhe falta e escravos a
freres, para os qaaes remr etceUfentes commodos,
trata-s com o sen consignatario Antonio Luir Ro-
drigues Mindeflo, no seu escriptorlo na ra da
Cruz o. 1.
*. i ..... i i ___-
t ompanhia das MeBsagries
imperfallf.
At o dia 14
do correte mez
espera-se da Eu-
ropa o vapor fran*-
cez Estramadure
o qual depon da
demora do eos-
turne seguir pa-
ra a Babia e Rio
de Janeiro.
Pora cundieres, fretes e passagens tratase na
agencia roa do Trapiche n. 9.____
Para o Rio
aos pas n Familia
Feijo mulatinko a 5W rs. 4 cuta.
Fel g'ande qirantidaee a prohibtco que ha de e podr
tende por esle pre?o, o feijo bom c o prego agrada a toaos :
ti, junto a loja de funileiro.
eior m fjl)r; s
na ra dos Quarteis d^
Ama.
Rrecisa-se de orna ama para cesiohar e epgom-
mar : a tratar no Passpio Publrn n. 5,161a.
**,,' ". -..............ni ii
Precisa-se alugr ula escrav.1 que se-
ja sada e de bwis cosrtimes, pura o sernr;o
interno de casa de familia : na ra do Sol
so6rado n. 2*.
225*000
de Janeiro.
O brigoe escuna Joven Arlhur, pretende seguir
com muita brevldade, tendo parte de seu carrega-
mento prompto : para o resto que Ihe falta e es
era vos a fretes, para os qaaes tem bons commodos,
trata-se com os seas consignatarios Antonio Luiz
de Oiiveira Azevedo & C.
Para o Rio de Janeiro.
Segu nestes oito dias o brigue escuna Nao sei,
tendo doos tercos do seu carrtgameoto bordo :
para o resto que Ibe faina e' escravos a frete, para
os quaes tem bons commodos, trata-se com os seos
consignatario* Antonio Luiz de Oiiveira Azevedo
& C, no sea escripiorio na ra da Cruz n. 1.
me
s
T1IEATRO
Para i.isMn.
A barca portogueza Ilenriqueta, segu par Lis-
boa al o tira da presente semana : tem dous ter-
$os do seu carregamento a bordo : para o resto
publicar o presente qile ihe falta e passapeiros, para os quaes tem ex-
, celleaiea commodos, trata-.e com os seos consigrra-
- tarios Antoni Luiz de Oiiveira Azevedo & C, no
seu escripiorio,.ra da Cruz n. I.______
Para o Porto pela i I ha de s.
Miga el.
Segu no dia 14 do crrente o bri-gue nacional
Amelia : para a parte da carga que Ihe falla, tra-
ta-se com os seus consignarlos Amonio Luiz de
Oiiveira Azevedo ,& C, na ra da Cruz n. 1.
->- Para o'Pbrto'segt/e com brevTdade o'brigue
Esperanca por ter a maior parte de sen carrega-
mento prompto : para o resto e passageiros tra-
ta-se Com Cunha lrmos A C, ra da Madre de
Dos 0. 3, ou com o capitao na prasa.
Para o Para.
t'ipaIadosV vencida em 6 de raaio de 1860 : de I commercio, para cuja despeza est o mesmo tribu
Costa & lrmos, de duas letras na Importancia de 'nal autorisado a dispender at a quantia de 400},
9.i9*89S rs. e dos jaros na mesma estipulados ;: convida esia secretaria as pessoas qne se quizeretn
por coma da primeira deram a quaBiia de 300* ; encarregar da faetnra de taes obras, a apresenta-
de Joo Casimiro da silva Machado, de duas le- "m suas propostas em cartas fechadas at o da
tras na importancia de 1:730 e dos jaros estipa- 2V crrenle mez.
lados, vencidas em 23 de junho a 23 de outubro Secretaria do tribunal do commercie de Perna m
de 180 ; de Lenidas Tito Loureiro, Silvestre Pe-; Duc0 10 de aDri1 de 186S.-0 offt.Mal-maior,
reir da Silva Guimares e Luiz Jos da Silva Ca- Julio Guimares.
valc.mti, de urna letra da quantia de 306*900 e Tribunal do COmiaiercio.
dos juros na mesma estipulados; e de Antonio Pe- Pela secretaria do tribunal do corameroi de
reir Lagos Guimares da quantia de 30*170 rs., Pernambuco se faz publico, que nesta data-8ca re-
de saldo de urna letra de 182*890 e dos juros esti-: gistrado o contrato de sociedade em commandita,
puladus; quer o supplicaote inierromper a pres-' da qaal sao solidarios, gerentes e responsaveis Jos
cripcao, para cujo lira requr V. S. se sirva
mandar lavrar o respectivo ler.ao de protesto,
sendo intimados os deve lores Lenidas Tilo Luu-
rtiro, Silvestre Pereira da Silva Guimares, Anto-
nio Pereira do Lages Guimares. Joo Casimiro
da Silva Machado, Costa i lrmos e Braz Aotonie a mesma sociedade
de Albuquerque, e os demais por editos, para cujo i nado.
Secretaria do tribunal do commercio de Pernam-
A moni o da Suva Machado e CustoJln Aotunes Gui-
mares, ambos Portuguezes, residentes e estable-
cidos nesta cidade sob afirma social de Silva, Gui-
mares i C, com o capital de 18:000*000, reme-
cidos 12:000* pelo socio commanditario ; devendo
dorar por tempo indetermi-
tim quiT justificar a ausencia dos mesmos ou lugar
incerto, e depois de provado, se Ihe mande passar' buco 7 de abril de 1863.
ca ta de editos para que sejam citados.
Pede V. S. defurimento.E R. M.Costa Ri-
beiro. -----
E mais se nao conlinha e nem alguma outra Pela raesma'secretaria se laz igualmente publi-
cousa mais se declama e mostrava em dita pe-1 cp que nesta data Bca registrado o contrato de so-
Julio Guimares
" official-maior.
tico aqu mui bem e fielmente copiada e trans-
cripta, ua qual doi o despacho que do theor se-
guinte :
S-m, e justifique a ausencia no da 29 do cor-
rente mez, s 11 horas da manha.
Recife, 27 de marco de 1863. Alencar Ara-
ripe.
E mais se nao conlinha e nem algama outra
<-.)usa innis se dechrava e mostrava em dito des-
pacho aqu mu bem e fielmente copiado e trans-
cripto, depois do qual se via e mostrava a replica
que do theor, forma, modo e maneira seguinte :
Illm. Sr. L)r. juiz do commercio. Diz Manoel
ciedade de Jos Paulo da Fonseca o Honorato Cao-
| tao de Abreu, Brasileiros, estabelecldos nesta ci-
dade sob a firma de Fonseca & Abreu, com o ca-
pital de 20:000*, para o qual entra o socio Fonse-
ca com dous tergos em drogas e medicamentos
existentes no estabelecimento. e o socio Abreu com
um terco em dinheiro ; devendo a mesma socie-
dade durar por espaco de dous annos.
Secretaria do tribunal do commercio de Per-
nambuco 7 de abril de 1863.
Julio Guimares,
Ofcialmaior
lnspeccao de arsenal de iiiariiiha.
Joaquim Rodrieues de Souza, liquidatario da firma n n
Rodrigues & Ribeiro, que havendo V. S. designado 'lm;,^"J"Ef?2; serviado de,"spcctor
o dia de hoje, para a inquino de testera unas da 2XK ZXX^SftmlDt^m
justilicaso da ausencia d supplicante para m- jS?*e2*d*^'^ P^vlnca, expedida em
terromper a prescrqiso de diversas letras quer'
Umbera justificar a ausencia do devedor Silvestre
Pereira da Silva Gafraares, alim de ser citado por
ditos na conformidade de sua petico, visto nao
ter sido encontrado nesta cidadeo acbar-se em
lugar nao sabido. *
Pede V. S. deferi ment. E R. M. Como
-procurador, Flix Francisco de Souza Maga-
lhaes.
ministerio da guerra, contrata o
maior numero possivel de offlciaes de serratheiro
e de carpinteiro, que queiram seguir para a corte,
cora os mesmos vencimentos que esta reparliso
actualmente abona aos desses ufcios, e transporte
suaministrado pelo governo.
lnspeccao do arsenal de raarinha de Pernambu-
co, 11 de abril'de 1865.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Abjos.
E mais se nao conlinha e nem alguma outra' 0 ,r. -. ..- ,
cousa mais se declarava e mostrava em tal replica balita t asa Ca Misericordia 0.0
aqu transcripta, na qual dei o despacho que do
iheor seguinte
Sim. Recife, 29 de marso de 1865. Alencar
-Araripe.
Ikcife
De ordem da Illm* junta administrativa da San-
ta Casa de Misericordia do Recife convido a todos
E mais se nao conlinha em dito despacho aqai os senhoresirmosda mesma Santa Casa para as-
mu bem e. fielmente copiado -e transcripto, por Isisrem a missa que as 10 horas da manha do
f.n;a do qalfora nvsmx peticao distribuida ao j dia quinta-feira santa,
" juizo Maooel Maria Rodrigues do celebrada na igreja "
escrivao desle juizo Maooel Mana
Nascimento, qje fez lavrar o'tarmo de protesto
do theor. forma, modo e maneira seguinte :
Aos 27 de margo de 1863, nesta cidade do Re-
cife, em mes cartorio, perante mim e as teste-
muiihas infra assignadas, compareceu o suppli-
cante por seu procurador Flix Francisco de Sou-
za Magalhaes, e por este foi dito que reduzia
a termo o contedo da sua petirj.o retro, a qual
offereceu como parte do presente, no qaal, de-
poia de lido. se- aesigueH eom as- indicada* teele-
inunhas,
Do que, fiz este termo :
Eu, Manoel Silvino de Barroi Falco, escreven-
te juramentado, o escrevi.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimeoto,
escrivao, o suKscrevi. Flix Francisco de Souza
Magalhaes. Antonio Carlos Pereira de Burgos
l'once de Len. Ignacio Barroso de Mello.
B mais se nao conlinha e nem alguma outra
cousa mais se declarava e mostrava om tal ttrmo
a iui mui bem e fielmente copiado e transcripto,
licante produzido suas lestemunhas, que juslica-
i am a ausencia dos supplicados, sellados e prepa-
rados os autos, subiram a miaba concluso, e
13 do corrente, tem de ser
de Nossa Senhora do Paraizo
exposso do Santissimo Sjeta-
por occasio da
ment.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia de
Recife. 11 do abril de 1865.
O escrivao,
F A. Cavalcanli Cousseiro.
Pela subdelegada de policia da freguezia do
Poco da Panella foi preso um preto escravo que
diz charaar-se Antonio, cuja prisa) foi feita as 2
horas da raanhSa do dia 9 do corrente mez : quem
se julgar com direito ao dito escravo, provando
Ihe perlencer Ihe ser entregue.
Subdelegada de policia da fregaezia do Pogo da
Panella 10 de abril de 1865.-0 subdelegado,
Joo Paulo Ferreira.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial era cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 10 do corrente, manda
facer publico que no da 27 do mesmo, peraute a
junta da fazenda so ha de arrematar a quem mais
der o imposto do pedagio da ponte de Motocolom-
b. avahado notamente em 1:512$ por anno.
A arrematacao ser foita pelo tempo qae decor-
rer do Io de jnho do corrente anno. ao flm de
lunho de 1857.
EMPSEZA-CfOlMBRA
. reciia 4a atgjaaliira.
Sabbado 18 e abril de 1865
Representarse -lia o serapre applaiidido e apa-
ratoso drama sacro em 3 actos e 5 guariros, orna-
do de msica e machinismo
OS
MMTYRES DA GERMANA
reireOKAGgjfg. actoubs
ConstadcfO, cazar doOcidente...... Coelho.
Scipiao, patricio romano1 e senador. Coimbra.
Oroso, chefe dos christos, octogi-
nark).......................Germano.
Gabriel, fflho de Oroso.......... Lisboa.
Decio, grande saeenle de Jopir. Pinto.
Lucifer......................... Borges.
Pinto, eentorlo romano.......... Guimares.
Polion, guarda dos carceres...... Santa Rosa.
Izac, judeu, escravo de Ari...... Tciseira.
0 Arcanjo...................... 1. N.
Afra, corteza romana............. D. Eugeniaa.
Martha, virgem christa..........D. Camilla
AF........................... N.N.
Eumenia, escrava de Afra........ D. Leopoldina
Digna idm, idem................. D. Jesuna.
Euprepia, dem, idem............ D.. Francisca-
Seaadores, lictores, sacerdotes, sacrillcadores.
aoruspices, virgos, centuriois, decenarios, solj
dados, poro romano, povo christa, esclavos e es-
cravas.
As eneemmendas podem desde j ser procura-
das e o pequeo resto de bilbetes esli a venda no
escriptono do thoatro.
Principiar s 8 horas.
As pessoas. qae compraram bilhetes para esta
mesma recita anaunciada ha dias passados, tere
mgresso neste espectculo.
vai seguir cora muita brevwlade o palhabote Aa>
! reme, tem a maior parle la owga prompta-, e
para o resto que Ihe faita trata-se com oconstgna-
jtario Joaquim Jos Gonsalves Beltrao. na ruado
Vi (jarlo n. 10, ou no largo do Corpo Saoto n. 6,
! armazerr.
' *" -- ......................,
Para o Parado htate Nmats- recebir ahjama
carga a frete : a tratar com os seus cousignata-
ros no largo do Corpo Santo n. 6, segundo andar.
Porto.
Spgue com brevidadfe para o porto cima indica-
do a-muito veleira e bem conhecida barca Claudi-
na, por ter a maior parte do sea carregamento
prompto; para o resto e passageiros para o que
tem_ excellentes commodos, trata-se com Cunha
lrmos & C, na ra da Madre de Deus n 3, ou com
o rapitan na praca.
Vende-se o brigue brasileiro tl'irma. de 175
tonolladas, consnicco brasileira, carrega 10,000
arrobas com t palmos d'agua, forrado de cobre,
aparelhado prompto a navegar, cora os ferros e
amarras correspondentes : trata-se com os con-
signatarios largo do Corpo Santo n. 6, segundo
andar.
SANTA RITA DE CASSIA.
a mesa actual da con#aria de Santa Rita de
Cassla^ tea resolvan faze es actos da semana
santa seguintes : quinta-feira santa as 8 1|2 horas
da manha a expesicjio do Santissimo Sacramento !
e sepolchro, sexta-reir as 5 boras da tarde a de*
cldimprno-da" crtR e proclssao de euwrrd, domin-
go as 5 boras da manha missa carnada, para o
qu convida a sews ebarissimos irmos, alim de
comparecerem paramentados com seus hbitos aos
ditos actos,- e bem assim pede ao? moradores das*
roas absiixo rfM'se di-jnem irrantai limpar *fren'
es desnaa nasas, visto como por ellas tem de
passar a procisso de enterro : ao sabir ra de
Santa Rila, pateo da ribeira, Rangel, Qucimado,
Crespo, Imperador, rna de S. Francisco, Crnzes,
praga da Independencia. Cahug, Nova,
camboa do Carmo, paleo do Carrao, ra de Dor-
ias, Augusta, ao voltar a ra Imperial, pateo do
Terco, Direia, Assumpgo, Jlogueira. pateo de S.
Jos, a.recolher-se.
O escrivao,
Joo da Malta Beltrao.
Irnaadade aradriaira ir Nossa Senhora do Kihi
CD9elbl.
Por deliberajo da actial daesi administrativa
Ao convidado todos oe Knios para comparece-
rem na sexta feira 14 do corren tf, pelase horas
da tardo, afina de acoropanharem a procisso de
enterro que faMrn os religiosos Franci>canos.
Consistorio da irmaadade acadmica de Nossa
Sedhora do Rom Conreino II de abril de 1865.
Augusto de Araujo Santos
_________________Seiralori).
VriieraTpl ordrin lerteira dr Vesea Senhora do
Carmo.
Em afcrac* ao eowile que rin-io o reveren-
do padre provincial do oonviruty dr* Caro 1, convi-
de a todos os ebarissimos iririin deSla Veoeravel
ord^m lerceira a comparecerem p*anwntadr cem
smus rrabitrjs atlltf de a-xtsrin'in os arttw rt.f .mana
same, que se letrrde celrbrar ho inosr*) convento,
inclu-ive as procissSei de rHerro e rcssurreieo.
Secrelaria 11 de abril de 1863.
Joaqbim Emiliano di* Birafdft Castro
Serretarlqi
Aiuga-se urna ptima-casa ai Ctpnnga, ra
Flores,' I das Crioulasn. 19 por ler commodos para familia :
a tratar no n. 3 A.
Na roa Nora n. 6, precisa-se de urna ama
para servigo de punca familia.
Aluga-se un armazem na tfavesa db Poei-
nho e em frente da delengo, proprio para taber-
na, marcineirooa outro qualquer estabelecimento:
a fallar na ra do Rosrio c. s.
Arrenda-se um grande silio com boas casas
de vi venda, muito terreno de plantas, perto de cin-
co mil arvores de fructo, muitas destas raras,
muita lenha, agua, capim, tamboril se pode fazer
parceria cora quem tiver escravos de servigo de
campo, dnas militas distantes do Recife : a quem
convier, informe-se na praga da Independencia ns.
6 e 8,
Furtaram do sitio dos arco<, em Olinda, de
para 9 do corrente mei, am (av-tllmbej raslanho
eseuro, pedo burro, a caUrJn aparada : qUabo-on-
contrar ou delle der noticia segara, na rado-Des-
tino a. 27, ser bem recomo*naade.
Roga-seaoSr. William Campb'll ou quem
suas vezes rlzer, teaha a bantade se entender com
Frederko Chaves, morador m ra da Imperatriz
n. 19, a negocio, ou annunciar sua morada par
se Ihe ir fallar.
Aluga-se o segn lo andar So sobrado l 62
da ra da Guia, piulado de novo e com commodos
para grande familia : a tratar no pTimMro andar
rom seu proprietarlo o bacharel Francisco Luis
Crrela de Andrade.
D. Maria Angela de Moraes Montfro e D.
Brtes Sebastiana de Muraes protestan! onrro acei-
tantes de urna letra sacada pelo Sr. Dr. Amaneo
Alvos Guimaies quo nao aprsenla ario. Imra j
Irm.tinilflllp di\ Divino Fvniriti ''ae se rererem, no diado seu vencmaotopara sea
rinaiiaaae ao UlllllO Espirito |rea, embolso, nao llcaro abridlas a paaro.sj-
SantO erecta llO Convento delT,0S da 'n-nciooada letra, e pw eso matmeatpn ao
S., i dito doulor ou ao seu procurador para lioarem
. r ranClSC quites com es'a transaccao.
Por ordem da mesa regedora,
AVISOS M1BITIMQS.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
LXavegc eos leira por vapor.
de Janeiro em direilnra.
O vapor Jaguaribe, com-
mandante Lobato, segu hoje a
urna hora da tarde para o Rio de
Janeiro em direilura. Recebe al-
as passageiros de r e tira a
mala no correio ao meio dia : escriptorio no For-
te do Mallos n. 1.
COMPANHU FKNAMBUCANA
. DE
Xavegaeo costeira por vapor.
Maeei e escalas, Peuedoe Aracaju'.
O vapor tParahiba, comman-
daote Mariins, segu no da 13
do crreme as 3 heras da tarde.
Recebe carga, encommendas e
passageiros at o dia 12. A en-
trega dos conhecimentos ser feita at as 11 boras
da manha de 13, quando se fechar a mala no
correio : escriptorio no Forte do Matas n. 1.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Macao, Aracaty, Cear
e Acarac.
O vapor Persinunga, com-
mandante Ratis, segu para o
norte no dia 22 do corrente as 5
horas da tarde. Recebe carga
at o da 21, encommendas, pas-
sageiros e dinheiro a frote at 2 horas da tarde
do dia da saluda: escriptorio no Forte do Mal-
los n. 1.
convido a todos
os nossos irmos para comparecerem em o* nosso'
consistorio, afim de ebeorporarfos a*sistirmo> aos!
actos da semana santa que se tem de celebrar!
BBste convento nos das e horas abaixo declara-:
dos :
Quinta-feira pela manha, lausperene, e a tarde
procisso de fugar eos.
Sexta-feira pela manha, descidimento da cruz e
tarde procisso de enterro.
Domingo, procisso da Ressurreico as 4 horas,:
da manhia.
Consistorio 11 de abril de 1865.
O secretario,
_______Joo Walfredu de Medeiros.
Furtaram do cercado do engenho Conceigo,
da freguezia da Escada, no dia 4 do corrente, um
ca vallo cornos signaes seguintes : rugo pedrez, cas-
irado, de bom umanho, mantedo, gordo, bom aa- j
dador de ludo, velho, mas tendo denles, tem em |
urna das pernas o seguinte ferro--Oalm de ou-!
tros : quem o entregar ou dr noticia delle e de
quem foi o ladro; tora urna gratillcagao de 100-5000
no mesmo engenfio Conceigo ou no Siqueira em
Ric-Formoso.
Attencu
Precisase de um eaixeiro com bastante pratiea
de molhados : no armazem Garana ra do Impe-
rador n. 14.
Precisase de urna ama do leite
ga do Rosario n. 26, segando andar.
Um pedido.
Uaita lar-
IEIL0ES.
Leilo tic 48 raixas de figos.
M
O agente Pestaa far leilo por cor.ta o risco
de quem perlencer de 48 caixs com fijios de ex-
cellente qualidade, os quaes sero vendidos para
fechar conlas pelo maior prego: quarla-feira li do
corrente pelas lOhoras da mauha no armazem
do Anoes.
Lefio hoje
Pelo agente Euzcbio se vender urna mnbitia de
Jacaranda nova, gosto moderno, s^ndo 14 cadeiras,
so/,. par de consolos lampo de superior marmoro
branco.uma secrelaria, bergo urna caixinna de
bano para costura, estantes para livros, guarda
roupa, guarda louga, candelabros de bronze, camas
de amare lio e cadeiras para meninos jautar e 4
cadeiras de arruar proprias para a presente es-
tago.
CoDliuuuco do leilo de bacalho
HOJE.
Em consequencia de nao haver tempo nao se
pode condluir o leilo de bacalho, o que ter lu-
gar hoje no largo daoscadmha da alfandega.
*m
COMPANHIA BEASILEIBA
DE
PAQUETES A VAPOI*
Dos portos do sul esperado
at o da 14 do corrente um dos
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costurne se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros eengaia-sca
cargaque o vapor poder conduzir, a qualdever
ser embarcada no dia de sua chegada: oncom-
mendase dinheiro a frete ateo diada sahida s 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escripiorio de
Antonio Luiz de Oiiveira Azevedo & C.________
^Para a Babia pretende sahir em poucos das
a escuna Eliza, por ter alguma carga tratada, e
para o resto que Ihe falta trata-se com o consigna-
tario Joaquim Jos Goncalves Beltrao, na rna do
Vigario n. 10, on o larg'o do Corpo Santo n. (L ar-
mazem.
AYISOS DIVERSOS.
William King, subdito inglez, retira-se para
a Europa.
LOTERA
AOS 6:000,?000.
Quarta-feira 19 do corrente mez, se ex-
trahir a 41 parte da Ia lotera (12a) a be-
neficio da Santa Casa de Misericordia, para
canalisac5o d'agua e gaz no hospital Pedro
II, no consistorio da igreja de Nossa Se-
nhora do Rosario da freguezia de Santo
Antonio.
Os btlhetes.meios e quartos esto a ven-
da na respectiva thesouraria rjjado Cres-
po n. 45.
Os premios de 6:0000000 at 10^000
serao pagos una hora depois da extracc5o
at as i horas da tarde, e os outros depois
da distrihuicodas listas.
As encommendas s rao guardadas se-
ment at a noite da ves-pera da extraego
como de costurne.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Irw; iidaile do Divino lispirito Santo do
CoHejn.
Por determinaco da mesa regedora convido a
todos os nossos irmos a comparecerem em nossa
igreja nos dias sexta-feira li do correnh, pelas 5
horas da tarde, e domingo 16, pelas 6 horas da
manha, afim de cncoiporados, aeompanharmosas
procissSesde enterro eda ressurreifoque tem de
sr>hir da matriz de Sanio Antonio, para o que. To-
rnos convidados pela respetiva rmandatte ao. SS.
Sacramento. Consistorio da irmandade it de abril
de 1865.O escrivao,
Manuel I.niz da Veiga.
Precisa-se de un bom Teitor casado, sendo
portugnez prefere-se : no colleglq da Cnceicao
Tamariccira.
Pade-se ao Sr. Francisco Po da Silva Valeac,a
ou ao seu procurador nesta praga, que nao se es-
que?a de entenderse com o Dr. vilella Ta vares
acerca do pagamento das letras, que Ihe deve, e
que o Sr. Valenc prometteu pagar ao mesmo Sr.
Dr. Vilella em Janeiro prximo passado, pednde-
Ihe que o nao mandasse accionar.
Copelro.
Precisa-se de um bom copeiro : a tratar a ra
da Cruz n. 6.
Joo Silverio de Souza dexa de responder
ao Sr. Jonqnlm Cavalcanti d porque presa sua dignidade e nao cosluma chica-
nar por jornaes. O publico que julgue dos nossos
procedimentos.
Aluga-se urna casa terrea nos arroinbados
em Olinda, com ? salas, 4 quartos o um grande
a tratar na ra do Imperador cosinha com portao para o rio : a tratar no arma-
zem do Annes defronte da alfandega.
Precisa-se para um engenho na Escada, dis"
tanto da estacan urna legua, de urna senhora que
tenha as habilitacoes precisas para bem entinar ''
lincua portuguexa, musiea e piano, e se souber o
francez, melhor
n. 29.
OITerece-se urna criada portugueza para o
servido interno de urna casa de pnuca familia : a
tratar ra da Cruz o. 18, armazem.
Joaquim Cavalcanti de Albuquerque
pede ao Sr. Joo Silverio de Souza queira declarar
por esta folha em que dia passou a procuracao de
que falla, e para que tim foi ella passada, sob pena
do pausar por calumniador para o publico,
a-se a una familia honesta para morar de
graya um grande sitio com boa casa, lenha, a.-na
e algnma frucla, sol condico de guardar o mes-
mo sitio: para informar, na loja da praea da In-
dependencia us. 6 o S.
Theatra de Santo Antonio
(Cnpunga.)
Mello Sociedade dramtica Thalia Pernambucana.
Scientifico a todos os Srs. socios desta sociedade
que se acham quiti*, que os bilhetes para o es-
pectculo-de inaiijuraco so acham em poder do
Illm. Sr.ihesonreiro, afim de que elle proceda a
distribuir.) dos mesmos, como determina os nos-
sos estatutos.
Secretaria da sociedade dramtica Thalia Per-
nambucana 10 de abril Thomaz B. Uhs de Barros,
Io secretario.
Precisa-se alugar urna prela escrava de meia
idade para o servigo interno e exttirno de urna casa
de muito pequea familia : a tratar no pateo do
Carmo n. 16, primeiro andar._______________
Precisase de um ou dous escravos sobre hy-
polheca em dinheiro : qnem liver pode vir tratar
na ra da Concordia n. 64, padaria do gaz.
Attencfm :
A
No dia 4 de Janeiro do anno de 1864, fugo do en-
genho Conceigo, comarca de Pc-d'Alho, o escra-
W Galdino, pertencente ao abaixo assignado, com
os signae- seguintes : idade 26 annos, pardo, claro,
corpo, figura e altura regulares, cabellos mtios ca-1
rapinnados, olhos pardos, sobrancelhas e palpebras
salientes, tem em cada braco um sino de Salomo,
sendo um delles mal feito, jonto a este urna cruz,'
tem na cabega urna cicatriz de urna polegada, e em. I
cima de um quarto nma oulra cicatriz de tres po- i
legadas, provenienie ds pona de pao e queda, tem :
sobre as costas algumas marcas ou cicatrizes de re-
loadas ou chicote; um pouco desembarazado
quando falla, tem principio de carpina e carriro,
toca viola. Foi soldado de corpo de policia no Re- i
cife, e ievou comsigo a baixa do theor seguinte :
Secgo urbana, 2* companhia n. 0, Antonio Gaeta-
no de Oiiveira, tilho de Aeostinho Ferreira de Bri-
to, natural de Ingazetra, eeh-parda, cabellos cara-'
pinhos, olhos pardos, oficio^nnlium, estado soltei-
ro, com 30 annos de idade, 60 polegadas de altura,
ao engajar-se. Engajou-se na forma do regula-
mento, em 17 de fevereiro de 1862, por oflicio do
Exm. Sr. presidente da provincia, dala lo de 28 de
abril do corrente, e publicado ao corpo em ordem
do dia i de maio, todo em 1862 -,: tove baixa do I
servigo por ter dado em seu lugar o paisano Joo
Pedro Ferreira da Mocha. Foi esclavo do capitao
Joo de Dos Barros, morador quo foi na comarca
do Brejo da Madre de Dos, e boje morador na
Campia Grande da Parahyba do-Norte, que o ven-
deu em dias do mez de novembro de 1863 ao abai-
xo assignado, pelo costurne de andar fgido e a ti-
tulo de forro com o nome mudado -. pelo que roga-
se a allengodas autoridades civrs e militares, nao
s desta provincia como das demais do imperio, a
apprehenso do dito escravo, que a titulo de forre,
nao tenha sido reerntado ou assentado praga em
alguns dos corpos de Voluntarios da Patria, lam-
be m pede-se aos capites de campo e pessoas par-
ticulares a mesma apprehenso, e leva-lr> ao seu
Lsenhor nb referido eugenho Conceigo, ou nesta ci-
dade ao capitao Mauricio Francisco de Lima ra
do Brum n. 5"l5, qne ser gratificado com 2000.
Jos Maria dos Sanios Cavalcanti.
Hoga-se a possoa que achou um embrulho
com a quantia de 3620 perdido no da 28 do pas-
sado, do becen do Tambi at a ra da Matriz da
Boa-Vista, cuja quantia perdida de um pobre ho-
mem carregado de urna numerosa familia, o qual
solicita a pessoa que achou de leva-la a ra do
Aragao n. 14, quo ser genero ament gratificado.
Acha-se justa e tratada por compra a tabe?-
na sita no pateo do Carmo n. l.'l, pertencente ao
Sr. Jslevo Rodrigues Fontes, quem se julgar cora,
direito a mesma. appareca oestes ?> dias.
Approvnd* por tatitU Academias e altai
summidades medicas.
O qocesioia ei* jrl as molestias abis.
designadas i a csta<,iia<.:ao do sangue ein certas
partes rio corpo, a qual produzida pelos resfria-
mentos c muilas otilras eeaitt, ento deelarao-se
os llhiumalismos, ui, ern/ysa, Fraqutza
4o vtembros, Constipticoes, Ele^hauiasis ou
Pctnos Juchadas, el Dores Kervosas.
O uso ila escova ILICTRO-MAGME-
TICA tem suceesso etilo para a cura de lodas
slas molestias, sen recorrer sea nndiurna oulra
medicars. Ella tem una forma mui manejare!
e produa, vonladc de quem d'ella usa, seos mais
nteis c feliii-s resoltados. Seo rmpi-cgo preserva
das molestias cima. Para mais inbrmacescen-
sul-te-se a Delicia que accompanka eada Escova.
D2VOfiITO GHAi
Bouttari iu Frinte Eufnt,. t, Parii,
Joo da Silva Ramos, medieo pela Ui
versidade de Coimbra, da consultas era
sua casa das 9 s 11 he ras da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os docntes
em snas casas regularmente as horas
para isso designadas,, salvo os cases ur-
gentes, que serio saecorrWos em qual-
quer occasio. Di consultas aos pobres
que o proouratvm ao hospital Pdro 11,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manliia.
Tem SRa casa de sade nYaUrmonto
montada para receber qualrjuer doento,
ainda wesmo os alienados, para o que
tem-coinaiodos' apropriados e nella prti-
tica ^uaiquer operaco cimrgiea. '
Para a casa de sade.
Primeira classe 30OOOdiarios.
Segunda dita.... '300
" Terceira dita.... 20000
Este estabeleciBWOtoj bem acredi-
tado pelos bous soawioos que tem pres-
lado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confinaea de quo sem-
pre tem gozado.
J
+


Marto 4c Pcnuitaet
UliAlwUieiHi
MUBANCA
ANTONIO JOREZ
Fundidor e torneiro- em metaes.
que mora va na ra da lmperatriz en casa da marcinciro Peirier i. 55, pre-
viae aa respcitavcl publico c a todos os seis fregtezes e particular, que
nadan saa affieiaa para a mi* da matriz da Boa-Vista o. 36, onde se acia
pranpto para fazer o qae conpele a sua arta de impudor e nacaiaista.
Eseola particular.
Clara Oiympia de Lwia Freir, professora part.
de oslmcgo primaria, competentemente aa.
da pela airectona da iustrucijao publica
lo sua aula na ra Direilao. 60, segundo andar]
Na raa da Florentina n. 36, prepara-se co-
aita par* fara 9* commodo preg
O Loodoo A Braziliau Bank, saca pordoos
o paqaeles,so*re '
Lisboa.
wn*.
Braga.
Vianna.
Guimaraes.
Villa Real.
Colmbra.
Amarante.
19 RA NOVA 19
Frederico Gautier, cirurgio dentista.
De volta de sua viagem a Europa, aonde tomou conhecimento das maisrecentes
descobertas e ltimos aperfeicoamentos que se tem feito na arte dentaria, alm de com-
prar o segredo de diversas prepararles empregadas com muitas vantagens, tem a hon-
ra de participar ao respeitavel publico em geral e aos seus numerosos clientes em par-
ticular, que se acha de novo prompto ao seu dispor para todos os mistares da sua pro-
fissao, advertindo quetrouxe um immenso sortimento de dentaduras artificiaes; caout-
chou galvanisado, ouro, platina, massas diversas muito aperfeicoadas para chumbagem,
instrumentos novo, ferramenta moderna, cadeirade operacoes, etc., etc.. dos mais acre-
ditados fabricentes de Paris, Londres e New-York, e por isso estando mais que nunca
no caso deservir do modo o mais satisfatorio possivel, espera continuar a merecer toda
a confianca. .
Acha-se sempre no seu gabinete das 8 horas da manir ale ao meio da com cer-
teza e as 4 horas da tarde quando n5o tiver de ir em casas particulares.
f> baca re! Jos8aplst6f
advoga nos termos do Bonito e Carnar.
Pode ser procurado na villa do Bonito, _
ra Direta n. 16, defronte da cadeia.
~ alH
Alugam se dons grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
cora ardim, cocheira, estribara e ouiras comino-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vleira :
a tratar na roa da Senzala Nova n. 42.
, luga-se
umacasa acabada agora, com commodos para fa-
milia,estribara, cocheira, quarios para feitore
escravos,com banho na porta,no lugar do Poco
daPanella,ruado Rio : a tratar com Tassoir-
mos.ua roa do Amonm n. 35.'
CASA DA FORTUNA
Aos '6:0000000.
Bilhetes garantidos.
A.' ua do Crespo n. 23 e casas do costumi.
O abaixo assignado vendeu nos seos muito feli-
zesbilheles garantidos da lotera que se acabou
de extrahir a beneficio da Igreja de N. S. do Am-
paro de Goianna, os segalntes premios :
Um quarto n. 1732 com a sorte de 10:000*000.
Um inteiro n. 2709 com a sorle de 3:000*000. i
Um quarto n. 132 com a sorte de 800*000.
Um meio n. 784 com a sorle de 1005000,
E outras muitas sones de 100*. 40*. 30* e
lOOOO. 7?i,
Ospossuidorespodem vir receber sens respec-
tivospremiossem os descomas das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 4" parte da 1* lotera
(12J beneficio da Santa Casa de Misericordia,
para canalisago d'agua e gaz no hospital Pedro
II, que se extrahir no dia 19. do corrente.
PRECO.
Bilhetes.....7*000
Meios. 3*500
Quarlos.....1*900
Para as pesseas que cemprarem de 1005000
para rima.
Bilhetes.....6*500
Meios. ... 3*i50
Quartos.....1*700
Manorl Martins Fiuza.
(ara auaielaal da Rece.
Quera estiver habilitado a fazer ser removido to-
do o entnlho de lixo e Hnmundices qne aisle no
caes do Ramos ao norte dos telheiros qae all exis-
te, oro brevidade, eindase com o flseal aa frd-
guezia de Santo Antonio desta cldade para tratar
do afuste.___________^_^__________
Arrenda-se um sitio em Boa-Viagem que foi
do fallecido Portella : qnem o pretender dirija-se a
ra da Cruz n. 24, segando andar, que achara com
qnem tratar, ou com o cirurglao Alves._________
Aluga-se uma casa terrea com solo, sita no
pateo da Paz, na povoacaa dos Afogados. tendo com-
modos para grande familia, quarlos para criados,
estribara, quintal cora rouitos arvoredos de (ructo:
a tratar na ra Augusta o. 94, ou na mesma po-
voacao com o Sr. Jos Lucio Los.
A's familias.
Com toda seguraoca e responsabilidade na ra
de Bartholomeu na travessa do Pocinho, sobrado
confronte a casa de detengo n. 69, se encarrega
de mandar lavar roopa de varrella e ensaboado por
menos do que em ootra qualquer parte.
COMPRAS.
GRANDE -ARMAZEM DA EXPOSIQftO DE LONDRES
DE
THOMAZ TEIXEIRA BASTOS
N. 60-Rua da Cadeia do Recife-N. 60
Todos os artigos abaixo mencionados, forara comprados recentemente pelo dono do estabele-
clmento as principaes fabricas de Paris, Londres, Birmingham, Manchester, e em diversas cidades
da Allemanha, e tendo comprado ludo as melhores condicoes por ser a dinheiro, por isso vende todo
e qualquer artigo barato, por menos do seu valor, e mui principalmente por querer inteiramente liqui-
dar e ter de partir muito breve para a Europa.
Ha neste vasto armazem ricos objectos com bnlhantes, como botos, anneis, rosetas etc., e
bern assim, diversas obras de ouro, como irancelins, correntoes, ocalos, face-mains, anneis, e mallos
oatros artigos, relogios de ouro, ioglezes, do afamado fabricante Bennetle ; completo sortimento de fa-
zendas Unas e modernas ; miudezas, perfumes, perfamarias Anas dos principaes fabricantes inglezes e
francezes, como L. T. PIVER, Labio, L. Legrand, Ed. Plnaud & Meyer, Deleltrez (Parfumene du
mond lgant), Violet, Societ Hygienique, Monpelas, Mailly, Regnier, P. Gueland, e raglezas de Eug.
Rimmel e outros; ricas galantarias em marfim, mar de perola, etc., fabricadas na China e no Japo ;
ricas pecas de cristal (loo como ainda nao appareceram nesta cidade, e bem a>sm modernos lustres
para velas, ditos para gaz e para petrleo, serpentinas, castigaos, enfeites e adornos para cima de con-
solos e para grande toillelte, o que se tem feito de mais elegante em Paris, em Londres, Birmingham
etc.; modernos apparelhos de metal fino inglez para cb e caf, os quaes nada tem de inferior prata,
e muitas outras pegas do mesmo metal, ricos pentes de tartaruga da ultima moda para trancas de se-
nhoras, excellentes lavas de pellica do afamado Jouvin, apparelhos de porcelana tina para cha e caf,
ditos para jamar, e immensos artigos de porcelana tina dourada, como ricos vasos para flores, liguras,
etc. ; calcado dos principaes fabricantes de Paris e ditos de panno cm sola de borracha, pianos dos
celebres fabricantes Pleyel, Wolff & C, realejos modernos de avioli & C, para se tocar na ra, ditos
com ligaras para saldes e ditos com figuras era movimento ; modernos e bonitos instrumentos dephysi-
ca (mgica) para theatros ou saldes, ditos de pbantasmagoria ; lanternas mgicas, cosmoramas com
vistas novas, dia e noite ; stereocopios de nova invencao e cora bello sortimento de vistas das principaes
cidades da Europa ; grande sortimento de Orinquedos Unos para crianzas, e bonecas fallando papai,
mami ; grande sortimento de candieJros a gaz, os que se tem feito de mais elegante e que tem mere-
cido toda a aceitadlo na Europa, grande e magnifico sortimento de caixinhas, cestinhas e outras galan-
teras feitas de crina e seda propnos para presentes; grande sortimento de estampas Onas coloridas
como fundo preto e de outras de todos os santos, ditas com figuras e ditas com novas paysagens para
cosmoramas, finos e bem graduados vidros para cosmoramas, um bello chafariz de chrlstal, proprio
para meio de mesa de Jamar ou para jardim ; cutelaria lina, como lalheres com cabo de metal tino, co-
Iheres, thesouras finas, ditas modernas para alfaiates, navalbas tinas, caivetes e outros artigos, diver
sos jrligos feitos de rame; completo soriimeuto de mascaras de velludo, selim, cera, papelo e ra-
me, doces, confeitos e chocol te em caixinhas e em vidros; camas de ferro deUodos os tamanhos, lava-
torios, etc. -, ricos quadros para candes de visitas e ditos grandes e pequeos para retrates ; chapos
de sol, bengalas, chicotes' e ditos para carros -, machinas para fazer caf, ditas para bater ovos, proprias
para quera faz po-de-l, bolinhos, etc.; bellos cortinados arrendados, verdes, encarnados e brancos ;
pannos paia cobrir mesas, boleas grandes e pequeas para viagens, e outros artigos, como cobertores,
malas, etc.; sortimento de violoes finos; figuras finas e jarros de alabastro ; galantarias e outras pegas
de charo para toillelte ; machinas para varrer o chao, excellentes machinas para pbotographia para
tirar retratos, grandes e pequeas ; lindos baldes de papel fino transparente e lanternas coloridas para
illuminagdes moda de Paris, salva-vida de borracha, para bomens e senhoras, proprios para quem
toma banhos em lugares fundos ; ameixas novas em caixinhas, blscoilos inglezes em latas, graixa io-
gleza 97 ; cerveja em barricas das principaes marcas de Londres, queijos etc., e amitos outros artigos
que para enumralos seria um nunca acabar, e todos se vendem barato e muito barato no grande ar-
mazem da Exposicao de Londres, na ra da Cadeia de Recife n. 60.
DINHEIRO FRANCEZ.
Vendem se moedas de ouro e notas do Raneo, e bem assim uma colleccao desde um centesimo
at mil francos: vende-se barato no Recife ra da Cadeia n. 60, no armazem da Expsito de Londres.
<
5*
as
Para completa Iiquidacao vende-se, por muito menos de seu valor, perfamarias
novas chegadas recentemente de Paris e de Londres dos mais afamados fabricantes seguidles : Eug.
Rimmel, R. Malheus & C., Lubin, Sociedade Hygieoica, Piver, Violet, L. Legrand, Deletrez, Pinaud &
Meyer, Regnrer, Mailly, Giilet frere etc., etc., dos quaes ha grande sortimento d'agua de colonia em
vidros e garrafas, agua de lavando, agua para limpar denles, oleo babosa, extractos em ganafinhas e
vidros de differentes modelos, pos para limpar dentes, banha em potes e em vidros, pomadas, ricas
caiaiohas e balainhos cora perfamarias para fazer presentes, e muitos outros artigos qae se vende por
menos de sea valor, bem como todos os rticos em geral existentes no grande armazem da Exposicao
de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
O bacharel Alvaro Caminha T. da Silva
tem seu escriptorio de advocada a' ra
do Imperador n. 41, primeiro andar, on-
de pode ser procurado das 10 as 3 horas.
Em qualquer outra occasio sera' encon-
trado na casa de saa residencia a mesma
ra n. 3, junto ao Gabinete Portuguez.
O i
M
~~

Efl
- a
muito finas
Para senhoras.
Ricos e modernos pentes de tartaruga para tranca de senhora.o qae se tem feito de mais ele-
gante ateo presente : vende-se por menos de seu valor para se liquidar, no grande armazem da Ex-
posicao de Londres, na ra da Cadeia do Recife n. 60.
Luvas novas de Jouvin.
VenJem-se excellentes luvas de pellica recentemente chegadas de Paris, tanto para homem co-
mo para senhara por menos de seu valor, para se liquidar : no grande armazem da Exposicao de Lon-
dres, na ra da Cadeia do Recife o. 60.
AZEITE DOCE
Vzeite doce refinado em pequeas latas a 560 rs. a garrafa : no graude armazem
ii Liga
. _______HaXa
Saceos de 80,100 e 120 libras a 4& 40500 e 55 ; no grande armazem da Liga.
Tendo o Sr. Joo Baptisu da Silva Penna via-
jo da cidade de Opda, desembarcado no da 8 do
arrete as o horas da tarde ao porto das canoas,
entregara um bah a um preto ja velbo e de esta-
tura baixa, para conduzirtte a ra de Santa Rila
n. 47, em casa do Sr. Viceate Alves Machado, e
tendo o mesmo senhor acompasado o dito preto
at perto de mercado, e como elle eaminhasse um
pouco de vagar, o Sr. Joao adiantoa-ee mais alga-
ma cousa; o preto, qur fizesse por dolo, qor por
engao, tomou outra direeso, (creio que pelo bec-
O abaixo assignado participa ao Illm. Sr.
Dr. chefe de polica e mais autoridades da provin-
cia, que os Srs. Francisco da Silva, Pedro Brrelo
(Gongo), Evaristo Salgado e Panl9 Magno Soares,
governador de Sabar, feram demittidos, e agora
se apreseotam fazendo guerra ao gove-no legal da
nacao, indo desta maneira de encontr as erdens do
Illm. Sr. Dr. chefe de polica e deixando de compa-
recer, apezar de lerem sido por vezes chamados,
desobedecendo s ordens do governo legalmente
, consumido. O abaixo assignado declara a toda
co ao mercado) : por isso pede-se a quem quer a naco, qae no domingo de paschoa ella se deve
que tentra sabido alguraa cousa a respeito, on mes- achar toda reunida na caes da Ponte-velna. No en-
mo do dito preto, que tenha a bondade de o entre-' tretanto consta j ao-abaixo assignado que os
gar a seu dono, qae aera bem recompensado. I mesmoa demittidos tem illndido algnns delles, para
que nao comparecam; tanto assim que as cartas
qae o governo tem dirigido, tem sido algnmas re-
cusadas; por tanto o abaixo assignado roga ao
Dr. chefe de polica e mais autoridades,
Consultorio mrdieo-cirurgico na rna larga de
Rosario n. 20..
O Dr. Jeo Ferrelra da Silva rogressando a sua
casa, cenlina em o exercicio de sua profisso nao
s na parle medica como tambem na cirurgica.
Aluga-se um sitio na ra do Cabral
da cidade de Ulinda com casa terrea, com
cupiar na frente, bota os fundos para a es-
trada e margem do rio Beberibe, com com-
modos para familia, estribara para cavado
ecapim para sustenta-lo, arvoredos de fruc-
tos, sem visinho defronte nem pelo fundo,
com ptimos passeios, sala e gabinete na
frente, muito propria para passar afesta e
tambem se alugar por anno: a fallar no Re-
cife, no Recife, na livraria ns. 6 e 8 da pra-
ca da Independencia e em Olinda na casa
contigua com o capitao Antonio Bernardo
Ferreira._________
Est para alugar-se uma casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um 1 e 2" andar de um sobrado
Precisase de urna ama capaz de cosinbar o
diario de umacasa de poca familia : no Recife
ra da Cruz n. 29.
Samuel Power Johnston & Companha
Ra da Senzala Nova n, 4.
AGENCIA. DA
Fundido deLow Moor.
Machinas a vapor de 4 c*t3 cavados.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para um e'dous cavados.
Relogios de onro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas d costura.
Atten#io
A loja de trastes na roa do Imperador n. 47 est
liquidando por seu dono ler de fazer uma viagem
a tratar de sua sade, e por isso tem resolvido
acabar vendendo os trastes, e todos os mais per-
lences do estabelecimento de marcineria ; quem
pretender e qnixer aproveilar se da occasio, diri-
a-se mesma loja, qne se faz negocio por menos
de seus valores; assim come de ama morada de
casa terrea na ra Imperial n. 272, de pedra e cal,
chao proprio, cem duas salas e d-us quarlos, cozi-
nha fra, cacimba, e quintal murado com portao
para o rio.
A reuniao familiar do Club Commercial no
corrente mez, ter Ingar na noite do da 15.
Precisa-se de um criado forro ou escravo :
a tratar na roa da Madre de Dos n. 36, primeiro
Gompram-se libras sterlinas: no ar-
mazem de Ferr> ira & Matheus, na roa da
Cadeia do Recife n. 66._______________
Compra-se ouru e prata em obras velhas, pa
ga-sebera: na loja de bilhetes da Praca dalnde
dendencia n. 22.
Compra-se elfectivamente
ooras velhas, pagando-se bem
Rosario n. 24, loja de ourives.
ouro e prata em
: na ra larga do
Compra-se um escravo cezinheiro que seja
mo$o, robusto e sem vicios : a tratar no sobrado
n. 32 da rna da Aurora.____________
Compra-se cobre, bronze e ferro ruado ve
lho>: na fundHco da Aurora, em Santo Amaro.
Cobre, latao e chumbo.
Compra-se cobre, latao e chumbo : no ar-
mazem da bola amarella no oito da secretaria de
polica.____________'___________
Compra-se ouro e prata em obras velhas
paga-se bem : na loja de bilhete da prac,a da In-
dependencia n. 22. ___________________
Compram-se libras esterlinas 6 moedas de
ouro de 203 e 16 j : no armazem de Augusto C.
de Abreu, roa da Cadeia n. 37. J________
Compra-se
da Cruz.
um preto : no armezem n. 6, ra
na ra do Rosario da Boa-Vista,qnasinopateodaiaadar> das 9 as 2 hars da tarde.
Santa Cruz, e uma raei agua na estrada de Joao Precisa-se alugr uma preta escrava para o
de Barros^com arvoredos, agua de beber,e portao! servio ioterno de familia, tratar de criangas, en-
Compra-se ou aluga-se um negro ou negra,
qae s iba cozinhar : a tratar na ra do Pilar nu-
mero 135._______________________________
Compra-se uma escrava de 9 a 10 annos de
idade, por preco commodo : na ra das Cruzes n.
41 A, porta larga.___________________
Compram-se libras sterlinas : na ra do
Crespo n. 16, primeiro andar. _____
Compram-se armacoes j usadas de chapeos
de sol em qualquer estado : na ra dos Quarteis
d. 22, loja junto ao funileiro.___________
Compra se ouro, prata e pedras preciosas :
no Recife ra da Cadeia loja de ourives no arco
da Conceigo.
para becco do Pombal: qnem pretender falle
naruadasCruzes, sobrado n. 9. das 9 horas da
manha al ae meio dia.
Alaga-se o primeiro andar de algum sobrado
na roa do Imperador oa pateo do Collegio : quem
tiver dirija-se a ra estreila do Rosario n. 28.
Precisa-se de um rapaz de li a 16 annos, ou
um homem de 30 a 40 annos, que saiba ler : a
tratar na ra da Concordia, c>sa n. 38.
Na ra das Cruzes n. 33 precisase de meni-
nos para aprender o officio de marcineiro, dando
o dono da casa o sustento.
Aluga-se a casa terrea n. IOS da ra de San-
la Rita : na ra da Aurora n. 36.
Ama.
Precisa se de uma ama para casa de1 pouca fami-
lia : a traur na praca do Corpo Sn'o n. 17, ter-
ceiro andar.
Kommar, e outros servicos menores : na rna dos
Guararapes em Fra de Portas n. 26.
PER-
SOCIEDADE DRAMATICV THALIA
NAMBUGANA.
De ordem do conselho adminislrativo desta so-
ciedad!', scentifleo a lodos os Srs. socios, qae no
dia 15 do corrente lera lugar o espectculo de inau-
gurado desla sociedade.
Secretaria da sociedade dramtica Thalia Per-
aambucana, 2 de abril de 1865.
T. B Lins de Barres,
1* secretario.
Ama.
Precisa-se de ama ama para comprar e cesi
nhar para uma pessoa : no becco das Barreiras
numero 3.
Casa vazla.
Aluga-se uma pequea casa terrea a ra
do Nascente n. .14: a tratar na ra do Quei-
mado n. 32. loja.
VENDAS.
ALMANAK.
Aoaba de sahir dos pr-
los d nossa typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial desta
provincia, correcto at 31
!de dezembro, e vende se a
na livraria ns. 6 e 8
ompanhia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEHNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente autorizados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomara seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
MMMmmwmmmm
Na praca da Independencia loja de ourives n.!
3?, compram-se obras de ouro e prata o pedras!
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-. da praQa (la Independencia.
Carta (&wgraphica
THEATRO DA GUERRA.
Acha-se exposia a venia, as tojas abaixo men-
cionad s, a carta cborecraphlca do thea tro da guer-
ra nos Estados do Sul da America Meridional, con-
lendo as plantas do Payund, e do bloqneio cer-
co de Montevideo. Ella tornase recommendavel
nao s pela lacuna que veio preencher, como pelo
esmero do trabalho lylhografhico.
Vndese pela mdica qoanlia de 2*000 as livra-
nasdosSrs. Noguein, roa do Crespo; e do Sr.
Lardoso A y res, na da Cadeia do Reeife, assim como
as lojas da Exposicao de Londres e na lythopra-
8r5. r ,i Car'0f> a m n- 52, e na loja
doj>r. Carduzo de Almelda, ra da Cruz.
- Venue-w a casa terrea n. 35 da ra do Pa-
dre Honano : a tratar na roa do imperador n. 69
primeiro andar. '
Mez Mariaao.
Ainda est venda na rna do Imperador n 15
defronte de S. Francisco, a rica edieo do raezMa'
riano, ornada com estampas e vinhetas, e encader-
nada, por i* e I300 cada lino. e"caa-
Irrita#o dospulmes. angi-
nas, tosse, escarros de
sangue, crupo ou garro-
tilho, catarro, rouquidao
e todas as innumeravei molestias que affec-
lao aos orgaos da respirarlo
DESAPPARECI
mediante a accSo da balsmica e irresistivel
Camas de terrm'.
Vendem-se daas lindas camas de ferro para 2
pessoas sendo tima de ferro batido com duas fa-
ces com lindas molduras e armacao moderna, e
outra dita de ferro fundido tambero cem Unas fa-
ces e lindas molduras e cpula, por precos bara-
tos : na rna da lmperatriz n. 26, loja.
Na ra da Cruz n. 38,
lean & C, vende-se :
Cha.
Oleo de linha^a.
Folhas de Flandre.
Silins e silhdes inglezes.
Cerveja Aspinall.
Dita Bass.
Dita John JeTres & C.
Um piano com pojico uso.
em casa de Mills Rat-
Calnngas finos e brloqnedos
para meninos.
Chegarara para a loja de miudezas da ra do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
unto para bnnquedo de meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezis.
166' o milheiro
de ceblas grandes em resteas : na ra 3o Imoe-
rador n QO
Francisco Jos Germano
RA NOVA X. ti,
acaba de receber um lindo e magnifico sortimento
de oculos, luneios e binculos, do ultimo e mais
apurado gosto da Europa.
commenda e lodo e qnalquer concert.
O bacharel
Francisco Augusto da Costa
ADV9GAD0
Ra do Imperador numero 69.
Loja de miudezas.
16Ra do Qiieimad 1 (i
Mara Pa
Mirla Pia
Hara Fia.
Acabam de chegar pelo paquete inglez os mais
lindos e modernos enfeites de cabera a Maria Pa :
ningui m lem fazenda de lanto gostu, sendo seus
precos 25, 230o, i*, o, 6*, 8$ e iOJ.
\ ollas e piilsrras.
Lindsimas voltase pulseirasde aljofares brancos,
' aquellas pessoas que se alistam nos corpos'aiues e ci>r do rosa s ooo, i&, ijsoo, 25,3i, 45e'
Instruccoes para o servido
,das guardas do exercito, extrahidas do re-
| gulamento de infantaria e accommodadasao
I exercito brasileiro; obra que muito convm
Aluga-se o sitio que foi do Sr. Sebasliao Pen-
na, na Capunga Veras, com boa casa, cocheira, es-
tribara, quarto para preto, tanque para banho, la-
trina e muitas frocteiras: a tratar na ra do Im-
perador n. 46.
Aluga-se o segundo andar da roa estreita d0
Rosario n. 22 : a fallar na Gamboa do Carmo n. g.
Precisa-se alugar um preto que entenda de
coznha : na ra dos Pescadores n. 1 padaria.
Precisa-se de um caizeiro para loja de calcado,
na ra do Livramento n. 7 loja.
de voluntarios; vende-se na livraria n. 6e
8 da praca da Indi pendencia, al-
ttenco
Precisa-se de uma ama que czinhe, para
casa de pouca familia: na ra do Queimado n. 17.
segundo andar.
Precisase de um feitor que seja portuguez
e que tenha pratica, para o engenho Bonito, co-
marca de Nazareth : a tratar com Ignacio Xavier
Carneiro de Albuquerque no mesmo engenho, ou
com Leal & Irmo, na rna da Cadeia n. 56.
Precisa-se de um feilor qu-seja portuguez e
que saiba ler para o engenho Matto Grosso, comar-
ca do Rio Formoso : a tratar com Jos Bento de
Gouveia, no mesmo engenho, ou com Leal & Ir-
mao, na ra da Cadeia jfc 56.
Aluga-se a casa n. 6 na ra dos Coelhos jan-1
to ao sobrado do fallecido Anacleto, com 3 quar-
tos, 2 salas, grande cozinha : a tratar na ra do
Mondejo, olaria n. 13.________
Precna-se de um preto escravo para carre-
gar agua e para lavar casa : na roa do Brum nu-
mero 74.
Procaradoria.
O solicitador Burgos Ponce de Len, iem
tem sea escriptorio no sobrado do caes 5
i do Ramos, aonde antigamenie foi a ly- 1
aa pographia do Roma o collegio da A uro- M
Bn ra, ah est elle at as 9 horas da ma- |
I nha e das 4 horas da tarde em diante, 9
sendo que das 9 as 4 horas, pode ser en- S
contrado as salas das audiencias. jg
ummmmm mmmmm wmm
Ama de leite.
Precisa-se de uma ama do leite : na roa das
Trinrheiras, sobrado n. 17.
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
uma duzia : em casa de Johnston Pater & C. rna
doVigario n. 3. _____________________
0 G1STELL0 DE GRASVILLE
Traduzido.do franco/, por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 250O
ua praca da Independencia, livraria ns.
6e8' .VENDFl-SE
caixdes > asios proprits para lia dulci-
ros e funileiros a 1,760 rs.; a tratar
nesta officiaa,
Vende-se um escrava preto crioulo de idade
de 20 annos pouco mais ou menos proprio para o
Iservico de campo : na ra do Apollo n. 19, pri-
meiro andar.
Precisa-se de um criado cosinheiro
ou livre : a tratar na ra das Crnzes n.
gundo andar.
Tinturara
Ama
Na ra do Corredor do Bispo n. 22, precisa-se
Na ra Direitan. 116 conlinua-se a Ungir para al6r uraa escrava para o servieo interno e ex-
qaalqoercor, e o mais barato possive).
Precisa-se
temo de casa.
alugar urna ama para casa de
dons mocos eslrangeros : a tratar na ra da Ca-
deia do Recife n. 18.
Veneravel onleui t^rceira de
cisco do Recife.
O irmo secretario abaixo assignado, por delibe-
rado da mesa regedora, e convite do Rvd. padre-
raestre guardiao, roga a todo* os seus carissimos
irmos o comparecerem-paramentados de seus h-
bitos aos actos da semana santa, que tem de ser
celebrados oa igreja do mesmo convento ; assim
mais a acompanharem as procissoes de fogaros,
enterro e resurreicao.
Secretaria, 8 de abril de 1863. Francisco Jos
dos Passos Guimaraes.
Um favor.
Deseja-se saber onde mora o Sr. Jacob da Bou-
' ca oa quem por elle represeote, sirva-se annun-
jT ciar por esta felha oa dirigir-se a ra Real do
rran- Manguinhocasa de Joao Antonio Carpintelro da
Silva,a negocio qne lbe diz respeito.
Fazendas avariadas.
Na loja da roa da Madre de Dos n. 16, defron-
escravo te da guarda da alfandega, liqudam-se at o tim
22, se-1 da presente semana as seguimos fazendas ; vana-
das : algodo inrorpado rom 20 jardas, dito muito
largo e superior da marca T com 24 jardas, chitas
francezas Onas escuras, paletots do brim avaha-
dos a 15200, e deixam-se de mencionar os presos
afim de nao por em movimento as idos de quem
quer que seja, assim como tambem ha madapoloes
limpos e superiores a 7, 8 e 9$, este elephan-
te ; das chitas do-se amostras com penhor.
Vendem-se palrneiras imperiaes para orna-
mento e embeilesamento de sitios,portoes, etc.; na
estrada dos Alflictos, primeiro sitio a esquerda.
Lotera.
Ama
A pessoa que tiver as habilitages ncessa-
rlis para eosinar as primeiras letras, e quizer en-
carregarse do eusino de dous meninos em um en- .
JBVS1* 0Ue,r0: dr,,'*e a largd ^'^0 onsi^ra sessao a.goma em qualquer
Ifarte que seja. seno as que forem feitas pelo go-
Precisa-se por alugael de urna mulher de maior
idade, que dando prbvas de saa boa conducta e
comportamento, esteja no caso de tratar de meni-1
nos e fazer o servieo interno de ama casa : quem '
estiver nestas circunstancias, dirija-se a ra de S. i
Francisco, sobrado n. 10 : a fallar com o dono da'
casa. ,
. O Sr. Jos Bernardine Correia Barros lem
uma carta na livraria ns. 6e 8 da praca da lude-1
pendencia. ____________
Precisase de uma preta escrava para cozi-
nhar somcnle : na ra do Imperador r. 35,
O quarto garantido n. 1732 com a sorte grande
foi vendido na feliz loja da ra Nova n. 56.
Aluga-so um excellene sitio na Capunga
Velhacom nma grande casa para familia, dita
para feitor, dila para eeravos, cocheira e estriba-
rla : quem pretender dirija-se a Capunga Nova,
o entrar da mesma o primeiro portao no segan-
do, qae achara com quem tratar.
CLUB PERNAMBUCANO-
A partida do corrente mez ter lugar na
noite do dia 20.
Alagase o terreiro andar do sobrado da ra
do Livramento n. 36 : a tratar na loja.
Precisa-se alagar uma
de 14 a 16 annos, qae seja
roa: a tratar no largo do
Brum n. 76.
escrava oa moleque
fiel para servieo de
chafariz da ra do
Quem tiver uma escrava para alugar, para o
servieo de casa e roa; entenda-se na ma das Cru-
zes n. 21.
para cozinhar: na
Joaqqim Anfonj'o Pg'Cir* reliraodo-se para
fra do Imperio, dejxa por s voenradores, era
primeiro lagar o sea sobrnho Maoe/ ,oa reira em segundo lugar Jos feetano "de CltTnlbo
eJos Joaquim de Faria Machada, era terceift.Aa'
Ionio Goncalves de Morae.
senao
verno legal.
Recife, 10 de abril de 1865.
Antonio de Ohvara Guimaraes,
__________^hefe da confederado africana.
fleseonlam.se notasdo~banco~doBrasife das
caitas iiliae? ; P pra^ da Independencia n. 82.
Saca-se sobre Lisboa, Porto, Ilha de
S. Migu 1 e Rio de Janeiro: no escriptorio
Precisa-se de ama ama
ra do Imperador n. 18.
- Pede-se ao SrT Gaspar Jos da Silva, baja de de Carvalho & Nogueira, ra do Apollo nu-
vir ao largo da Assembla n. 14, buscar uraa cal- mero 20.
ca que tem empenhada pela quantia de 74000, no---------------------------------------------------------
prazo de tres dias, do contrario ficar sem direito faixpiro.
Precisa-se de um menioo para caixeiro : na fa-
t Quem quizer uma ama
ra {Jes P de leite, dirija-se a
briea de charoles da
ordenado.
ra de Horlas n, 1. D-se
Vende-se uma negra moca com uma cria de
4 annos, muito bonita e esperta : na ra do Im-
perador n. 45, terceiro andar,______________
Peixe de liveiro.
Quarta, quinta e sexta-feira vende-se peixe do
viveiro ao p da ponte de Motocolomb.
Vende-se e taberna do becco do Pocinho n.
9, com poucos fundos e annaco, bem afregueza-
da : a iratar na mesma.___________________
Vende-se um escravo idade 25 annos ins'gne
ofQcial de carpina e bonita figura : na travessa do
Carmo n. 1.__________
Vende-se uma carrosa e um boi : quem pre-
tender dirija-se a travessa da ra dos Pires o. 9,
padaria ; na mesma se precisa de amassadores
que enlendara bem do fabrico de pao e bolacha.
Vende-se ou afora-se o terreno era que esl
edificada a casa da ra das Cinco Poetas n. 110,
propriedade do Rvmd. padre Jos Antonio dos San-
tos Lessa. Ao comprador passar noo s o direito
ao reccbimenlo de foros e laudemios atigos, nao
pagos e negados ao senhorio, como as rendas ve-
udas, depois da ser dito o Sr. padre julgado em
caninho e consolidado o direito do senhorio, a ren-
da marcada em juizo foi a de 05 raensaes : a t>-a-
tar na ruado Alecrim n. 10.
Fil de seda prelo com salpicos o covado 1.
Los do Imho preto cada um 8 e 6.
No armazem de fazendas da ra da lmperatriz
n.28.________
Pharmacia.
Vende-se uma botica nesta cidade com algum
fundo e beafreguezia : quem a pretender dirija se
a ro> do Imperador n. 38, qae ser informado.
65 cada pe$a.
Brincos balao.
Bonitos brincos a balo, pretos, brancos, azues
cor de lirio, a 640 rs. o par.
Ditos ditos de coral a 15 dem.
Ditos ditos de cristal a 1,8500 dem.
Siolos pretos.
Riquiasiraos sintos pretos de seda, eorguro e
velado a 35, '*& e :>&.
Fi ve I las de pedriuhas e de ac.
Bonitas vellas de pedrinhas a 15200, 15500,
2o35.
Ditas ditas de ac a 15500, 25, 35 e 45.
Fitas de g^rgurao para ditos 25.
Cascarrilhas
de seda, pretas e de cores, do dilferentcs larguras
a 800, 15280 e 15G00 a peca.
Pegas de ditas, de lia, prtas e de cores a 15.
Pegas de dilas de la escura a 15500.
Filas.
Pegas de Otas pretas de velludo a 500, 640. 800
355OO e 45.
Varas de ditas de sarja lisa a 320, 400. 500. 15
e 15280.
Varas de ditas de sarja lavradas a 800, 15280 e
15600.
Varas de ditas de gorsuro para sintos, 3 dedos
de largura a 2;.
Bicos pretos.
Varas de bicos pretos d* seda a 120, 200. 300
400 e 500 rs.
Varas de bicos pretos de llnho a 80, 100, 120
160 e 200 rs.
Luvas de Jouvin
muito frescas, sendo pretas, brancas, .cr de cana
e de todas as cores para homens e senhoras a....
25500.
Ditas pretas seccas a 320.
Ditas de seda pretas para homens e para senho-
ras a 15, 15500 e 25.
Dilas de seda para senhora a 320 rs.
Grvalas pretas a 600 rs.
Albnns
Para 12 retratos a 15280 e 15600 r?.
Ditos para 20 ditos a 15800 e 2
Ditos para 100 ditos a 55, i 55 e 20$.
Ditos de velludo para 50 ditos a S.
Dilo5-44ios para '00 ditos a 75-
Objoclos varios.
Ahinetes de pedrinhas para peilo a 15280 rs.
Mallas de viagem a 5?.
Despensaveis de velludos 12$.
Ditas de marrequim a 10?.
Caixas com 12 frascos de cheiro a 1200 r
Ditas com 6 ditos de dito a 900 rs.
Frascos desndalo a 13 e 15280 rs.'
Sabonetas de bola a 320 rs.
Escovas de denles a 160, 210 e 320 rs.
Varas de fila de la preta e de todas as cores
para debrum a 100 rs.
Pegas com 20 varas de dila a 15500 rs.
Ainda esl para ser vendido o sitio da ira-
vessa do Remedio, na freguezja dos A fugados n.
21 : quem pretender dirija se a seu proprietano
na ra de S. Francisco, sobrado n. 10, que se faz
todo o negocio. __^
Uma familia que se relira vende uma mobilia
de amarello j usada, trem de cosinha, ouga de
alraogo e jantar azul, uma mesa de jamar de ama-
rello ps torrtiados, mesas pequeas, commodas
cama de casal e nimios outros objectos o que tudc
se vender em conta : na ra dos Pires n. 62.
Vende-se tres carrogas para boi, duas dias
para cavallo, dous carros para condurgo de ce-
nen s de estiva oa outro qualquer-miste-, todo em
bom estado, e por prego commodo, por seu don-
querer acabar com esse negocio : a tratar na ra
do Sebo n, 54, taberna

I


Biajtf* de PerBMhue juaria Iflt^Mfe,4M> *t *t*
A
.ti
'_, ESTABELEOIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEIT1YEL PUBLICO.
A apreciado dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
sen da Liga estabelecido rus Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
que sendo em sua mxima parte mandados vir directamente de estrangtiro podem ser
vendidos por preces asss razoaveis.
Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabeleciment seja o
primeiro e nico em seu,genero, pde-se porm tQancar, com toda a seguranca de que
nenhum outro o exceder no restricto'cumprimento das seguintes promessas:
1. Delicadeza no trato.
2. Fidelidade no peso.
3/ Sinceridade nos precos.
As pessoas que por sua posicSo secial gozam de certo tratamento, acharo nesta
casa os melhores queijos londrinos, cerveja, vinlios finissimos manteiga e cli sempre de
primeira qualidade. etc., etc.
Qualquer que seja a condiejo do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
to bem servido.
Aquellas que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
muitas patacas, afreguezando-se nesta casa, onde se lhes vender o arroz, o caf, a man-
teiga oassucar, etc., etc. de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
, dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que comprara para ne-
gociar, devem vir, pelo sea proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
rem do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compran para tornar a vender existe um sortimento i spe-
cial, escolhido por pessoa entendida que cortamente muito de?e agradar aos seBhore*
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
PELOS SEGUINTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
Antonio' Duarte Carneiro Vianna sclenliica ao
respeitavel publico, e especialmente aos seas nu-
merosos freguezs, qne acaba de abrir om novo
esjabelecimento na rasa n. 2 da rna Nova, sima-
da entre o seo antigu arrnalen de ferraren e a sua
bem conhecida e popular loja la expsito de can-
dieiros i gax, existindo eoire as ires casas espa-
cosas communicaroe s, de maneira qne facilnam aos
compradores mnnirem-se coinmodamente dos ob-
jectos diversos de que precisaren. Alcm do cos-
tumado e variado sortimento, que o respeitavel pu-
blico sempre encontrn, e continua a encontrar nos
seusestabelecimentos, achara no que acaba de fran-
quear urna mullidle de objectos de loxo, (tost e
ulilidade, das mais afamadas fabricas de Franca,
Inglaterra e Allemanha, para as qnaes continuar
sempre a fazer encommendas especiaes ; e sendo,
como fastidioso numerar os muito e variados
artigos de cuiellaria, tapetara, cristalaria, de rae-
taes linos, de porcellanas, etc., etc., deixa de o fa-
zer, e convida ao mesmo publico, que venha vis-
ar os seas mencionados estabelecimentos.
Ha para vender
Pinito, pinho, mais pinho, muito pinito,
pin lio, rna da Praia, htje, na Nova
tic Sania Rita b. 47.
78910.e llpollegedas de largura
De 10 a 35 palmos de comprido, cousa
muito boa e barata, e com todas as gros-
suras : cheguem ra Nova de Santa Rita
n. 17, serrana de Jos F. Coelho.
Atten$o.
c
o

<
DE
Loareiro Santos & C, acabam de reeeber da Eu-
ropa pelo vapor, um lindo sortimento de enfeites
pretos, proprios para a qnaresma, enfeites ainda
nao vistos em Pernambuco, pele preco de 5J, 6a,
10, 1 i$ e 20$, bem como grosdenaples preto, mo-
reantiq, capas de grosdenaples, e soulbambarqoes
do mesmo ; tado por precos mdicos : roa do
Crespo o. 1 i, junto a loja de looca.
o\VUL4$
D'IODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
AZEVEDO FLORES
Ruada Oeia do Recife, esquina da Madre de Dos,
Prestem attencao ao discurso do Balo.
Sfl
ALPISTE E PAINgO a 120 rs, a lib a.
AMENDOAS novas a 28o rs. a libra.
AVELES a 240 rs. a libra.
ARROZ de 80 rs, a libra a,..
AMEIXAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, etc,, etc.
AZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a
B
BANDA de porcoa660 rs. a libra, em por-
cao faz-se abate.
BOLACHINHAS do beato Antonio a
BOLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BISCOITOS inglezesem latas de 1,200 rs. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
C
CHOURICAS m: ito novas a 800 rs. a libra.
CAF de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE francez a 800 rs. a libra.
CHAMPAGNE das marcas mais acreditadas
a 25,000 rs. o gigo.
CHARUTOS de todas as qualidades, suissos,
americanas, bahiannos, fluminenses, etc.,
de 1,400 a 10,000 o cento.
CHA HYSSON de 2,200 a
COPOS 1 sos ladidados de todos os tama-
nhos a v
D
DOCES de todas as qualidades.
E
ERVILHAS seccas e em latas portuquezas e
francezas. i
F
FARINHA de araruta verdadeira a 800 rs. a
libra.
FARINHA do Maranho ou tapioca a
- FARELLO de Lisboa a 4 e 5,(00 rs. a sacca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs.
Ci
GOMMA muito nova e alva a 120 rs. a libra.
GRAO DE BICO a 120 rs. a libra.
GENEBRA de laranja a 9 e 10,500rs.
CENEBRA de Hollanda om botijas, frascos, J
garrafas, etc.. etc.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
lina do Queimado n. 19.
VcBtlc-.se o seguate:
Lences de panno de linho
pelo baratissimopre^o de 2JiiO.
Lences de bramante de linho
de um s panno a $oOQ.
Coberta de chita da India
pelo baratissimo preco de J#500.
Lencos de cambraia brancos
proprios para algibeira, a i$ a dazia.
Pecas de bretanha de rolo cora 10 varas
propria para saia, a 34800.
Pegas de cambraia
para forro com 8 1|2 varas a 256(0.
Guardaoapos
de linbo finos dazia 35500.
Algodao enfestado
com 7 112 palmos de largara vara 11200.
Cortes de l
com lo covados a 65-
Cambraia adamascada
com 20 varas propria para cortinado pega H?.
Pil {de linho
liso fino vara 800 rs.
Atoalhado adamascado de algodao
com 8 palmos de largura vara 25200.
Atoalhado adamascado de linho
com 8 palmos de largara vara 35200.
Lazinhas carmezim miudinhas
prspria para vestido de menina, covado 600 rs.
LSazinhas
de cores finas covado 560 rs.
Fazendas para a quaresma.
Grosdenaple, moreantiqae e ricas capas de gfos-
denaple bordadas.
Esteira da India
propriaparaforrarsalas.de 4, 5 e 6 palmos de
largura, por menos preco do que em oulra que!,
quer parte.
Neste armazem de fazendas se encontrar .um
grande sortimento dejroupa feita e por medida
FARELO
de Lisboa.
Vendem-se saceos com 90 libras de farelo, pelo
barato prego de i J5i>0 ; pa ra da Madre de Dos
numero 9.
MANTEIGA ingleza efranceza de 600 e
800 rs.
MACARRO a 400 rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE a 6C0 rs. a lata.
MOSTARDA ingleza a 800 rs. o frasco.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de diversos fabricantes e
diversos precos.
PE1XE em latas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
QUEIJO do reino de 2,000 a
DEM londrino.
DEM suisso a 400 rs. a libra.
DEM prato a 800 rs. a libra.
m
SABIO MASSA a 160 rs. a libra e grande
abate em caixa.
SEVADINHA a 200 rs. a libra e 8 libras se
far grande abatimento.
V
VINHO tinto de 360 a... garrafa.
VINHO tinto em caada de 2,5fi0
VINHO branco em caada de 3,500 a
VINHO verde a 4f> rs. a caada.
VINHO Bordeux em caixa a 6.(00, 7,000 e
VINHO.de Grave a 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a 1,000 rs. a garrafa. *
VINHO da Porto de todas as marcas e todos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VINHO tinto, neste genero ha constantemen-
te 20 a 30 pipas ao torno de divetaas
qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancoretas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a garrafa.
VELLAS de carnauba a 13 e 13,500 rs. a
arroba.
da II a vana.
Na roa da Cruz n. 4, vende-se charutos de Ha
vana de diversas qualidades.
Os elementos que compoem esla preparado, o
ferro, o ipde e a quina, a collocSo no primeiro
grao das preparares ferruginosas. Basta attestar
seus resultados oluidos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que confirmrSo saa poderosa eificacidade as
seguintes alfecces:
iue.
C Ci O < ff5 5S SS >
cr ti e o o -i
Tasa-i CO-0
w w T3 O. cu S
a
,c
- I &
vi sr c
ca a \m o
awSft
o 5 a. a> 3
c?"5
S-g.-Bl
CA
5 1 S S
CP
23 ffg-S
c'-o P--a 3 Si
Srrr n ce
o
1 g
9 -4
l
vi -
**
u
' VI
_. o.
, > -, O g"
DJ es. fB jo
S.f8 **9
Se OT >
bs ni c
3 2.S 3. a
fWf g
o
o
a,
o
S o o
5 o 3
lli
I o.
a 2 a
>
-i < m
O o ~>
CD
O i Q.
o rg o
cu O
' ,-,"'3

o B
a t
3s>
t|
IF
1 g
jBl
>
3
Cu

v
2.
co
a
=s
f
o
--3
09
.B^J
2.-i
iogr-J
? o
>
g
50
O
MARA PA
Mara Pa
Mara Pa
Acaba de chegar pelo ultimo vapor inglez om
esplendido sortimento de enfeites de cabeca a Ma-
ra Pia, os qnaes pela saa elegancia e bom gosto
de rada qoal o mais bonito nada deixam a desejar
sendo pretos, rxos, rr de honina e azulzinhn
seas precos a 24500,3#, M, 64, %i e 104 : na
foja q Dvo rival ra do Queimado o. 16,
Convalcaeenea d r 1 n-
Meleatlaa mcrafula-
aaa.
Paaelra.
Obalraccaa daa gln-
dula.
HMiort frloa.
Humor branto.
Raehltlan*.
Attrceben mnffroMi
yplilllllra.
Febrca ijpholdea
MlriKoa n>
hHNM
Anemia.
Chloroae ou Ictericia.
Mcaatra*.
Alterco en da litera.
Snpprranoea das re-
|rti e drirdri na
nicaalruacaa.
Arfeecaa pulmonar e
ahthlale.
Maleatlaa d'ealamaga.
Gaatralglaa.
lerda d ppelll.- etc. Varales, etc., etc.
Veja se es bulletins d therapeulica medie
e cirurgka de 30 de novembre 1860; a Gateta
ios hospilaes de 28 dejullio 1860, etc.. etc.
Alm das pilulas de iodureto duplo de ferro e de
quinina de R'ebillon, os Mdicos aconselhio
ijrualmente o Xarop* d'iodnre duplo de
nrro e de quinina do mesmo aulhor para as
pessoas que no goslSo de medicamentos sob for-
ma pi'lular e os meninos. Este xarope nio tem
como o xarope tfiodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheio que se di de graca em cata
dos pharmaceulicot depositarios.
Para-se evitarem falsificacoe, exija o com-
prador en cada frasco de Pillas on Xarope a ai-
signatura do inventor.
Depsito ge ral em Paria, pharmaciaRebillon,
US, rae da Bac, e em todas as bou pharmaciu
de Franca a doa puizes eitrangeiros, etc.
GRANULOS
Ide BISMTH11
DE CHEVRIER
Os granulos au bismuth de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparaedes de
bismuth empregadas antes com O maior successo
pelos mdicos de todos os paizes, para prevenir e
curar as
Dlarrheaa ebranlcaa. Ma dlgratea.
Draaenterlaa. Gaatrttea.
nrca draltiiKgo Galtrala;laa, ele.
Dyaaeaalaa.
Os primeiros sympiomas d'essas formidaveis
affecces se manifesto ordinariamente por diges-
tiSes laboriosas, adumes, falta d'appelite, pesos
estmago depois de cada comida, caimbras es-
tomacaes, e, muitas vezes, por espasmos nervosos
eom vmito.
Este estado mrbido, se o descuidao, trai ine-
vitavelmente, que seja:
Oaarcaaoea.
Dres de cabeca.
Irrllaeea de bemlga e
*m aaatrla, etc.
Os granulos Chevrier sio ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sio tomados a
lempo.
0 preco de cada frasco de i francos.
Depsitogeral em Paris, phtrmaciaChevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos paire
estrangeiros.
Maleatlaa de ligada.
A Ictericia.
Palaltacaa de caraca*
D re no rlna.
MASSA E XAROPE
BERTH
COM CODEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grippa e todas as IrritacSes
do peito.
* AVISO
Falsificacocs reprchensiveis excitadas pelos
successos do Xarope e da Massa de Berth,
nos obrigo a recordar que csses productos
tao justamente
nomcados nao se
cntrcgo scnSo cm
bocetas c em fras-
cos com a assigna-
lura aqui indicada. I*"""**!"rMUnniniuux
ru Saintrllonor, NA pharmacu no
luvkb, e cm todas as pharmacias. .
151.
Moreantique superior a f^oOO o covado.
Grosdenaple de I 600, 10800, 2 c 3*.
Bales de 20, 25 e 30 arcos a U e :-4500.
dem para meninas de arcos e de morselina.
Chales pretos de fil do ultimo gosto.
Laa preta para luto e de todas as n.ais cores.
dem com assenlo preto e cor de caf, flores matizadas, fazenda inteiramcute
nova vista se far o preco.
Vestidos a Maria Pia. os mais novos a 180000.
Chitas largas de 300 rs. o covado a 500.
Lenc s brancos a 20500, idem de esguio j embancados.
MadapolSes francezes proprios para saias e camisas de senhoras a 560 rs. a vara.
dem muito finos de 140 a 160 a peca.
Cambraias brancas muito finas a 50 a peca.
Chales escuros proprios para as senhoras trazerem por casa 40.
Meias cruas inglezas a 80 a duzia.
KOI fA FEITA.
Paletos de alpaka brancos muito finos a 40500 e 50.
dem de casemira de cores de 100, 110 e 120.
Calcas de casemira pretas e de cores de 70, 80,100 e li>p.
dem de brim branco de 40, 40500 e 50.
Colletes de casemira prelos e de cores de 40, 50 e f 0.
dem brancos de brim e frutas de 20, 20500 e 30.
Camisas verdadeiras inglezas, vista far o preco,
dem peitos de linho, e de algodo de 20 a 50.
Seroulas de linho com duas costuras.
dem de esguio de algodao a 10600.
Colleirinhos de linho inglezes.
dem de papel de cores.
Camisas de flanelLi de cores de 33 a 60.
Ha muitas outras fazendas que se vendem por precos muito baratos, do-se
amostras com penhores e tambem se mandam levar s casas. Na loja do
Superiores cortes de moirs preto com barra, o qne ha de melhor gosto em
Pernambuco.
dem de gorguro preto adamascado com barra a imperatriz Eugenia.
dem de gorguro de seda bordados com barra.
Superiores moirs pretos e largos 20400, 20600, 30, 30300, 40, 50, 60,
70 e 80 o covado.
Suprior gorguro de seda preto, a melhor fazenda que ha para vestido.
Sarja preta de seda.
dem preta hes| anhola.
dem idem lavrada a 20 o covado.
dem idem lavrada muito superior.
Completo sortimento de grosdenaple preto a 10500, 10800, 20,20500, 30,
30500, 45, 40500 e 50.
Pannos pretos de soperi.r qualidade de ?0a 120 o covado.
Casemira preta de 10600 a 50 o covado.
Lindos chales, bournus, algeriennes e retoudes de fil preto.
Mantas pretes de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de superior qualidade na l< ja da? Columnas
na ra do Crespo n. 13 de Antonio Correa deA'asconcellos i C. successores
de Jos Moreia Lopes.
machinas Dtp ai lm
de
J 1
trabalbar n le
deacaroear algodao
FABBICADAS
Por Plant Brothers & C.
OIDAH
E-tas machina;
podem descarla/
qualquer especit
de algodao sea
estragar o o.
sendo bastanu
duaspessoaspara
o I raba I lio; pd
descarocar um
arroba de algo
dao em earocc
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodat
mpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que descarocam 18 arrobas de algoaac
limpo, por dia; e moiores para mover urna, duas,
euiivs dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seisdestas machinai
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algodao, no largo da ponte nova n.47.
Sauuders Brothers & C.
X. II, praca do Corpo Santo
REC1FE.
Os nicos agentes neste paiz.
T
Bitas hamburguesas.
Vend-sena ra Nova n. 6.
A lien cao
Vendem-se pegas de esteiras para forro de sala,
tinta branca preparada a oleo, em latas de 25 li-
bras, para pintar Casa, relogios para cima de me-
sa e para pendurar, arreios nara l e 2 cavallos,
velas de spermacete, tudo de superior qualidade,
vindo dos Estados Unidos : no armazem da rna do
Trapiche n. 8.
Deposito geral em Pernambnce rna da
Cruz n.22 em casa de Caros & Barboza
No escriptorio de Palmeira 4 Beltrao, largo
do Corpo Santo n. i, ve*nde-se o segninte :
Farello de Lisboa em saceos grandes.
Toros (p Jacaranda.
Conservas inglezas em frasees rooderr os.
Vinho do Porto fino em tiarris.
Sement em latas de 1 libra muito superior.
Chocolate especial maranhens.
Farinha de mandioca-da Babia muito Rova
saceos de 1 alqueires muito bem medido?.
Vrroouiu era caixa? de 1 duzia.
em
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
contnbu.fi poderosamente, com a agua de Flo-
rida aforca, a belleza e a conservarlo dos cabel-
los.
Em Paris casa de Guilaur n. 112 ra de Rechi-
nen e 21 boulevard Hontmartre.
Todos os frascos nao tendo intacto e clare, e Un-
cir prateado da casa. reputado falso.
Deposito ra do Imperador pharmacia n. .18.
Pregos que admira.
Sapatos de tranca superiores pelo barato preco
de 15 o par, e adiz 10$ : no vigilante, ruado
Crespo n. 7.
Bico adamascado de todas as largura*, i peca
com 10 varas, cada peca a 400, 480, 500 e 600
rs. : no vigilante, rna do Crespo n. 7.
Clcheles em cartao de urna e duas carreiras
perfeitas, pelo barato preco de 40 e 60 rs. cada
cartao, e duzia a 400 e oOO rs.
Pentes para atar cabello, aduza a Ii00, (600,
2$,3,Mi5eo$.
Balaios propriamente para costura e para fruc-
tas.epara menina trazer no bra^oa Ifo'OO, 1^600,
i#800, 2 e -25500.
Perfumara, macaca perola a 2, 2200, 35 e
42 a dazia, oleo de maozinha a H& e 62 a duzia,
banha a 32, 42 e 52 a duzia. Estes objectos se
vendem por admiraveis precos em consequencia
de serem arrematados dos salvados da barca fran-
ceza, pois arrancase a pouca avaria e a boaqua-
idade: s no gale vigilante, ra do Crespo n. 7.
IdrogarTT
31-Ra! larga do Rosario34
Barlholomeu Francisco tleSouza k C.
Vendem:
Acido actico puro para retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarnieses a velludadas.
Tinta brancasuperior em lata.
AlvaiadeV.'neza, fino,em pes.
AGUA
Soda caustica.
N. O. Bieber & C. successores, vendem soda
caustica em I arris de ferro : rna da Cruz n. 4.
ra
Vende-se i ma muala cozinheira e lavadei
: na ra Nova de Santa Rila, casa o. 5.
DE
Florida.
para restabelecer e conservar a cor natural dos ca-
bellos.
A agua de Florida nao ama tintura, facto es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plantas exti-
cas e de substancias inoffensiveis, ella tem a pro-
priedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante que elles tem perdido.
De urna salubridade incontestavel, a agua de
Florida entretem a limpeza da caberla, destroe as
caspa? e empede os cabellos de cahir.
SALSA PARRiLH DE AYEK.
Tn.v.NscntvKMes aqui algirns
dos mitos aitestados que lemos
recebido das virtudes da salsa-
patrulla do Dr. Ayer. .
, Rtieitu.ai.si.io.
DE JOAO JOS DOS SANTOS.
Ouro Pelo.
f Suiri rheumalismo por mui*
tas vezes, c vendo anriunciao
em ma jornal d'esla cidado a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, te-
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e ames de concluir o primeiro Iras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos; a parte do corpo que es-
lava affectada d'esse terrivcl erj'conmfilo
que roubou-me tantas noites de somno.
Erup;des, liorbulhas pstulas,
ulceras, e todas as molestias
da pe lie.
DO Sil. JOAO PAL'LA DE ABBEU E S0L7A.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soffria mais de dous annos de rata
erupcao sypliilitica em todo o corpo, nis
trando-se sempre com mais violencia na ca-
ra, provei muitos medicamentos e consulta
muitos mdicos, e eslava quasi desanimado
quando vi os annuncios da Salsa farruta
do Dr. Ayer: comecei a fazer uso d'ella e
aos primeiros dias a erupcao aggravou-^e,
porm antes de acabar o segundo frasco ti-
nha o mal desapparecido completamente de
todo o corpo.
Doctor Don Jos Valdes Herrera, prok?-
SOR DE MEDICINA Y Cllll UJh\, SL'BDELEO t
EM AMBAS AS FACULTADES DEL SESTO DK-
tricto.Habana.
CertiGco que be usado \i-zarzapai al-
ia del Dr. Ayer, y como depurativo he < l>-
lenido de ella los mas felices resultados en
'es casos de ulcera crnica, asi mismo ao-
tor y las considero como um porgante, cuya
accin ademas de ser >egura, ha sido n.tiy#
eficaz en el tratamento de las etfeimidades
que exsigeu el uso de los porgantes, y no
vacilo en recomendar estas preparacit nos.
Y para los fines que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de setembrQ oe
1860.
Dr. ios V. Humera.
Escrophula.
ATTESTADO DO ILLM. SR, FRANCISCO FIBRA!
dos santos. Ouro Pelo.
Me acho ha quasi doi:s annos arreciado
de escrfulas, e tendo sofirido lano qi.e al-
gumas vezes quasi que diego a desi nimar
da vida e maldizer da minha infeliz sorlc;
tenho sido tratado por muitos mediros d'es-
ta cidade, e nenhum pode vencer i lenaci-
dade de minha moleslia, eslava sm espe-
rangas de recobrar a minha saude ; quando
ltimamente resolv fazer uso da tialsa par-
rilha do Dr. Ayer. Completan-se hoje
trinta e sete dias que comecei com este
santo remedio, e tantas melhoras tenho
sentido que tenho convieco de era breve
recobrar a minha saude, perdida ha lauto
tempo.
Syphilis e molestias mer<-iirla?s.
Do Illm. Sn. Dr. Jacksoi'.
Medico muito conhecido tas provincias &
sul do Brasil.
Tenho receitado a Salsa panilfia do
Dr. Ayer nos casos mais inven rados de
Syphilis constitucional e sempre com os
mais felizesresultados; o melhov alteran-
te que conheco.
Lcucorrha e flores bramcas.
Temos cartas em que nos conlam casos
inveterados que foram radicalmente curados
com um ou dous frascos d'esta Salsa*par-
rilha. '"
0 espato nao nos permita irMiscrever
todos os atiestados que possuimos las vir-
tudes d'este extracto composto Ce Salsa
parrilha do Dr.Ayer. Hasta declarar ao
publico que tem sido empregado ha mais
de vinte annos pela profiss5o medv.a tanto
das Americas como da Europa, s&n nunca
desmentir a sua alta replalo.
Para a cura radical de escrfulas e iffeccoes
escrofulos, syphilis e molestias syphi-
liticas, ulceras, feridas, chagss,
erupces cutneas e lodo e
qualquer incomn.odo que
provm d'um estado
impuro de sangue,
TOMEM A
SALSA PARRILHA DE AVE R.
A' venda na ra Direita, ns. 12 26 e 76;
ra da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
tuidlo, n. 30 e Hospicio, n. 40. E na-
principaes pharmacias e drogaras de im-
perio.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmaeia franceza de
P.MAURER & C.
___________RA NOVA N. 18.
Colares Eoyer
on rolares anodines electrices inilra as teBToltm
das rriaiirrs.
O bom e proveiloso resultado qoe as rriarss
obtem na denticao. irazendo dts.'s rolares, ja
bem condecido, e por sso se torrr.m hoje :ndi-
pen?avei.--iorque assim leem os pais InrtBtrsia-
velmente prevenido o mal: esses colares vi r.dem-
se tambem narua do Queimado, loja d'aguia bran-
ca n. 8.
Agua florida e tnico o ce-
tal de Kemp.
Conlinua-se a vender em porcao e a retaihe. :
na rna do Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
Bonitas trancas, franjas
e fales pretos aira Tesside?,
Aaguiabranca receben1 noviir.ente um tfl'o
sortimento de enfeites pretos par- vestidr?, -iro
bonitas trancas, franjas, galOes e I icos preto?; etc.,
assim comobotOes enhilados de vidrilhes, r ou-
tros muitos enroles de difTerentes cores, crrii-
nnandoa aguia branca narua do Queimado in. 8
a vender tudo Isso por pregos corrmcd( s.
Bonitas caixinlias
eom msica e sem rila para costnra, t fnlrts'
ignalmente lindas com perfHtuarias fir?f.
A aguia branca na roa do Queimado n. ral a
de reeeber um bom sortimento de caixinhat taia
costura, e outras com perfumarias finas, e coiiti-
na a vende-las baratamente.
CEBLAS
No armazem da viuvr Paula Lopes, dfrmrp
embarquen! escadinha, vendem-se ceblas as rr.p-
Ihores do mercado, em caixa e ccnlo, o mate Im>-
ralo possivel.____________________________
Vende-se a casa terrea da ra dos Gnarara-
pes em Fra de Portas n. 67 : a tratar ni loja ta
ra do Crespo n. 25 A.

r


MaftvtV'+etfMtttoN* #ftM>te lWrtJW\Wir*t- r**i
t
TORIO MEDICO-MIflCO
DO
I
O DE MSAHYM LOBO MOSCOSO,
PARTEIRO E OPERADOR.
DICO.
0
NGM C010AS NBl^pnpSMr
GRANDES 4R1KZENS
I Rv'
MOLHADOSj
Largo da Santal
iCruz n. 84, es-|
[quina da ra do;
[Sebo.
VINHOS
m Largo da Santa
^Cruz n. 84, es
___.___,___, __ SKquina da raa 4
ESPECIASE gsebo-
11I1L.
."I" proprieamio do j muilo acreditada armazem de molliados denominado Au-
rora uriinanie, coanua a ter o mesma sortimtlto de gneros de primeira rjualidade.
a feguinie tabella sirvira' a todos da basa para ajuste de contas aos portadores.
,,in V f ^ *rmazem vender' mais barat e melhores do que a Aurora Brilhante, ja'
peto granae sortlmento que tem, ja' mesmo porque seu dono so deseja tirar diminuto In-
nrnl-i c,Uue P*" accumolar as despezas do estabelecimenlo por isso deixe se a-
lantes fre u p"prietario ba de fazer toda diligencia, afim do servir bem os seas cons-
tatas eom libras dechourl$as muito novas,
em postas inleiras,
a IftOOO,. 14280 e
a 7*500.
Ditas grandes com peixe
mais de l qualidades,
ij400.
Ditas cora ostras, excellente petiseo para fri-
gideira, a 720 rs.
Ditas com ervilhas novas, ensopadas, a 720 rs.
Ditas cora favas, a 640 rs.
, Ditas cora ameftas a 15200, 1*800 e 3J500.
Ditas com marmelada do afamado fabrican
Abreu, a 720 rs.
iDitascom massade tomate, a 500 rs.
Ollascora figos ue comadre, novos, a 1,5300,
e 25;)t)0.
^Ditas com bolachinha de soda muito novas, a
25000.
Ditas cora biscoitinhos inglezes do muilas dua-
lidades, a 1-JiOO.
Chocolate.
Caixinhas com ameixas enfeitatis proprias
; para mimo a 14200,2#800 e tyOO.
iocolate superior muito novo, a libra da
880 a 1*000.
\ Micarrao, talliariam e alatra amarella, a libra
a 400 rs.
D.to dito tica branca, a libra a -109' rs.
Caixas com estrelinha, pevide, e outras mas-
* sas, a ca xa 34-500.
)itai lita cm libras a 6W rs:
^ud, a libra a 360'rs.
(mdiulia pira sopa a libra, a 240 rs.
*rrilis wceas, a Irbra a 160 rs.
/>it is ljsciscidas, a libra a 200 rs.
rapioca mjito nova, a libra a 280 rs.
'riMah de araruta verdadeira, a libra a
HO rs.
Ltroz d) Miranh), om sacco, a arroha a
23403
S lina da fflbr, casa do Fundao 3
O Dr. LoboMoscoso d consultas gratuitas aos pobres lodosos dias das 7 s 4
oras da mantisa, e das 6 e meia s 8 koras' da noite, excepcio dos dias santificados
GRAIDB ARMA35EM
DE
'macla especial homeopahica
No mesuro consultorio ha sompro mais appropriad sortimento de carteiras
tobos avirtsos, assim como tinturas de varias dymnamisac5es e petos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12,3000
de 24 tubosgrandes. I8#000
. ^ de 36 tubos grandes. 24000
de 48 tubosgrandes. 30,3000
v de 60 tubos grandes. 35OO
Prapira-a qualquer carteira conforme o pedido que" se fizer, ecofflt os remedi
(ua se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia ooca 1J000.
Sendo para cima de 12, custarSois precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
WmM,
XA.
RA DO IMPERA
i Juto ao sebradsem fie mora oSr. tisbfrie,
Duarte Alnelda fc c, receberam de ina proprla enrciiD cu-
ta o nial* Iln e variad sortimento de nolhotfos, prc fros
da presente establo.
Ma^as braaas

LIVUOS.
Vinho verde superior.
caada a 35000 e a garrafa a 400 rs.
Gomma.
Saetas de 4 arrobas, a verdadeira de s5
engommar. a arroba a 3*000'e a libra
Sabao massa, a libe a 200,240 e 280 rs.
miaba.
Saccasgrandes coraTarinha de Goianna mu-i
to nova, a 35000.
Caf.
Cal do Rio m'iito superior, a arroba a 85,!
85300 e 95000.
Cha.
Cha,tomos uestes gneros o melhor posslvef,;
bjyson, a libra a 25600.
Dito parola a 35000.
Dito uxim a 25700.
Drto bysoo muito lino a 25300.
Dilo redondo a 25300. a,~nr.
Dito preto de primeira qualidade a 2*o00.
Dito mais baix a 25000 e 15600.
Erva mate.
Escllente cha medicinal, a libra a 240 rs.
Espcrmacete.
O Hlasso rom 6 vellas de esperraacete a 600,;
640 a 720 rs. i
Passas.
Caita* de 16 e 8 libras de passas novas pro-
prias para mimos a 45 o 25500.
Nozes.
Nozes, a libra 160 rs. e arroba a 45000.
Alpista e panco.
Aftaisue punco, a arroba 45000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
A raeluor obra da heraeopatba, o.Manual de Medicina Homeopathicodo Dr. Jahr
dos grandes voluraes com diccionario............ 200000
Medicina domesticado Dr. ffertag,....... !, ^ < 105000
Repertorio io Dr. MeUe'MBrae............. 65000
Diccionario de termos de medicina ........... 35000
Os remedios deste estabelecimento sSo por demais conhecidos e dispensan) portan-
do de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver- \
Mautega ingleza
da safra no va viada no ultimo vapor a 1 ,ooo
rs. a libra e em barril a 8oo rs.
Haateiga franceza
pa safra nova a 60a ra. aliara, e em barril
a 50:rs.
Amendoas
oaufeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a-
25400, muito propios para mimos,
CartSes
com bolos francezesa 500 rs. cadaum.
Latas
dadeiros,energicos eduradores: batudo do melhorque^ se pode desejar, globos de ver-'com bolachinhas de soda de todas as qua-
dadeiroassucar deleite, ntaTeis.Tela'sua boa conserva?5o, tinturados mais acreditados
stabelecimentos europeos, a maleexacta e aecurada preparaco, e portanto amaiorener-
! gia certeza em seus efleitos.
Casa de sade para eserwvos.
Recebe-seescravos para tratar de qualquer enfefmiadte srx fazer-se-he qnalquer dosmelhoresfabricantesa 800 rs. tambem
j aperac^o, para o que o annunciante julga-sesufficientemetUe babffltado. temos veJbos para 508 rs
Otratamento (MBlhor possivel, tanto n jiarta alimantar, como na medicr, e rv ..
funccionaiido a casa a mais de quatre innos, ha muits pBsoas' dle* cajo conceit* se nao UU01JOS HaUlGll^OS
pode duvidar, que podara ser consultados por atjawes que deaejarem mandar seos ebegados neste ultimo vapor a 256oo.
idades a 15300.
Chocolates
detodasasqualidadesaltfOOO a libra.
Presuntos inglezes
ioentes.
Paga-se25QOO por dkt durante60dias ed'aniemdiante 15500.
As operaces ser3o previamente'ajustadas, s na se quizerem sujeitar aos preew
azoaveisiueoostama pedir o annunciante.
a arro-
'--
libra a,
libra a.
e a libra a 80 rs.
ito da (ada e Java, a arroba a 35200 e a II- Cartas unas pira logar, a duzia a 25a"0.
ora a 100 rs. | Castwihas.
roaeiano de Lisboa a 9|S00 a arroba e a 320 Castanhas novas vindas nftte vapor,
rs. a libra. i ba i4000 e a |itira a200 rs.
>ito de Molos, a arroba 75000 e a libra a. VzeiiAnas.
L M ,lhosrcom 123 ceblas grandes, a 13280. Barrii com "etnn a ,*500
rjjo hstarda franceza, caixa rom 2 duzias a
P 7,000.
;;. 'riscos com mostarda preparada em vinagre,
. i 400 rs.
>'.' >s cora conservas inginas e francesas a
040 e 800 rs.
itos com sal refinado lino, a 640 e a 300 rs.
tos com a verdadeira genebra de laranja, a i
<4f Ditos de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,a
'^P 640 rs.
Botijas com dita proprla para negocio, a
400 rs.
Garrafoes com 2 aloes com dita, a 65-
CfY) Serveja bou, marca, a 300 rs. a garrafa, e a
2* M.irrasi|umho verdadeiro. frascos a 80C rs. e
E a 15200.
tyyj'lhampagne, a duzia 205000, e a garrafa a
f 25000.
^teiti rciinalo portu^uez a francez, a garrafa
a 15000.
Caixa d' vinho Bordeaux muito superior, a
75, 85, 9-3 e 105 a caixa.
Ditas com dito branco, a 75 a caiXJ.
Ditas cora dito lagrimas do Douro verdadeiro,
HK a 205.
-^p Ditas cora duque do Porto verdadeiro,ra
fl-f. 133000.
fMs Ditas cora chamisso superior, a!45-
<3p Ditas com Porto velho e outras muitas mar-
"N cas, a 123-
jb Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
Laboratorio enologloo e. chimico de F. P. Lebeuf .e C
ra Montmartre, 31, em Pars.
Fabrica en Argeaiteuil, prs Parla (Franca).
BOMFICAClO E F4BRIC4(!\0
Djs vinhos, aguardeotes e licores.
Jfl? e800rs.
ZZ Dito de Lisboa muito bom, acanada a 35^00,
, ".' 3-5'JOO o 4-5, e a garrafa a 500 e 560 rs.
&V Dito da Fisueira, das sejruintes marcas (X.)
V (. A. \.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
tshrt 45300, e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
*ft que j est engarrafado e lacrado com o
b: rotulo do artnazem.
M&Ditosde marcas mais desconhecidas, acana-
livj da a 33500 e 45000, e a garrafa a 480 e
- 520 rs.
,-^.Vinho branco fino, a garrafa a 640 rs.
cMqDUo de caj muito superior, a garrafa a
O 800 rs.
M^nteiga superior, a libra a 15200.
Rita mais ahiixo.a 15.120.
Dita menos superior a 15.
Dita franceza nova, a libra a 45120
Dita dita em barris e meios ditos, a
15 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Qneijos.
Quero* novos viudos neste vapor a
35000.
Ditos londrinos muito novos, a
15000.
Papel.
Papel almajo pautado, a resma a 45800.
25-jOO.
Dito de emhrulho, bom a 13 e 15200.
VINHOiIraitagio dos vinhos de todas as
qualidades,Estrado de Medie, adose para 230
litros, 1 f. 23,le Bordeax, 2 f., de Pomard, 3
f.,dteLiskoa, i !., do Cataln, 2Tf.,de Porto,
Xerez, Muscatel, Malaga, doce para 23 ou 30 li-
tros, 4 f.
Substancia para fabricar aera o alaool e agua
os vinhsacfma e todo 500 litros, 50 f.
CLACIFICACO.-Ps ingieres, pos dos vinhos
da Hespanlia, da Franca, etc. A libra para 500
litros, 5 f.
COLORACO.Purpirigine para colorear os
vinhos brancos e vinhos-claros, ^s duas libras
para 500 litros, 16 f.
Alguns de nossos agentes lando falsificado eimitado- nossas preparacoes
freguezes, Jevo-si exigir sobre as ralbas e rtulos as Bicies F. V. L. Pars,
0 niilo dt usar-s das propiraces acoa-se Indicado no rotulo.
AGUARDEXTES.Essencia de cognac para dar
as agurdenles ordinaria o sabor e o aroma de
cognac. A garrafa para 100 litros, 5 f.
KIRSCH EABINTHO.-Essencia de kirsch e
de absinlho, parados fazer cora alcool e agua. A
garrafa para, it litros, 5 f.
LICORES.fixlraclos para fabricar se lodos os
licores conhecidos sem fogo iv;m alambique. (ii>-
dicar--sn os qae se deseja.) A dose para 20 ou 26
litros, 3 f.
PERFUBESjjara fabricar-se os liores Anos ou
communs a dose para 20 ou 2-> litros, 1 f. 2o.
TODOS os ouiros productos para o trabalho dos
vinhos,aguldenles, licores, vinagres, ce, sao
fabricados de encemmenda. ,
UTEXCILTOS de laboratorio e de chlmica.
e engaado' nossosl
As encoramendas devem ser acompanhadas por uraa, letra sobre Paris ou qualquer outra cida-
Franca, ou garantidas por urna casa onhetiJa. Dirigir-se aasSrs. Lebeuf & C. chiraicos, ra
martre, n. 31, em Paris, ou a sua fabrici ora Argenteml, pr* Paris.
''ii n- Vinho Madeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 15300 e 25000.
Temperos.
Folhas delouro, pimenta doVeino, cominho'
ecras-o, a libra a 400 rs.
Velas de carnauba.
Massos com 8 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doca.
Caixoes de doce de goiaoa, grandes a 15400
e pequeos a 640 rs.
lijlos de lBjpar.
Tijolos de arear facas a 148 rs.
Grife
Diftias de boiSes de gra n. 071 25000, e"
de latas a 1300.0, tboiSfis a 240 rs. ca-,
da um, e as laias a 100 rs.
Caarnt* fines.
Charutos finos dos melhore fabricantes-da
Bahia por diversos precos, caixa e meiasf
caixas.
P4BRIC\ OS^CHiPlftS M SOL

i lueijoo
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
tiieljo
londrinoo mais fresco que se pede esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, aretalho.
Conservas inglesas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 15200.
Oh uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer n3o pode vender por menos de
3 a 25600.
dem perola
especial qualidade a 25700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromico que tem vindo ao nosso
mercado a 23600.
Massas amarellas
para sopa, macarrfo, talharim e alelria a
480 rs. a libra.
COGV4C
o muito afamado cognacPal Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
desa I.ooo e 8oo rs. a garrafa
COP>
lapidados para agua a 4,f5oo e 5,ooo rs a
duzia, e a 140 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, grere, peso e de outras muitas qua-
5* & *>*<>> a 4,5oo a resma dome-
Papel de botica
as n
e outros em

rs. a resma.
grande quantidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an*
nunciar-se.
.11. 31 Rui V;>v;i esqniaa di CaqUioa do (.'armo e raa do
Cabng o. 9.
A !irj;toria desse estabelecimenlo o mais importante que existe neste g._
as provincias do norte do imperio, querendo i* o pabtico desta provincia goze das!"" 0i0BlieQ,e qualidade a 25200
vantagens que proporciona a fabricaco em granito, escala e directa relaco com as mais'^yj e iPAPEL
importantes fabricas da Europa, faz sciente que. rmolvea-se a vender ainda mais barato; Pa 12.?ara embrulhode i,
i do que do costme como demonstra a seguinte tabella :
Descont em duzia.
| Chapeos de sol de panno a 2,-$000........ 20%
a armaQo de baleia a 2$aOO .... 10 %
do seda armacao de ac inglez de 20 pollegadas
I 40, de 24 53, de 26 5^500 e de 28 G ..... 15
t Chapeos de sol inglezes a balo 12 varetas, cabos muito ricos e
i seda superior da ->V pollegadas 8, de 26 90, e de 28 100. 15
dem idem a baliio de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas [{#, de 26 120, e de 28 130 13 o/o
Alm de muitas outras [iialidades de chapos- de sol que existem na mesma casa
I como sejam dealpaka, ditos debrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos e feitios, os quaes sao to vantajososcomoosannonciados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, cuidara fina e ar-
mas de caga, os quaes vendem-seigualmente em porco e a retalho, notando porm
;que o comprador por atacado ter sempre um descont razoavel, afim de poder reta-
Ihar pelo preco que o estabelecimento relalha.
N. B. Os objectos comprados em menos de urna duzia serio considerados como
a retalho.
a resma,
4oo a 2,2oo
para sopa a melhor que se pode df?ejar,
macan-So, talbarim ealeiria a 4(0 i. \
libra e 40500 a caixa.
Vinlo
Figueira J A A e outras muitas acareas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400. fs. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melhores farri-
cantesda cidade doPortaa ifi e lsoo
a garrafa e de 16^P a 12Ta caixa, a mi ar
cas sao as seguintes: Chajcissa d Filie
F. & M., Nctar ou vinho dos levies
lagrimas do Douro eoutros muito?.
Lata
com 10 libras iebnba a 4,joro.
, Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma: ene
vendem a 20000 e 24400*
Nozes
as mais novas do mercado a 2fr# a bu.
'Cervejas
des melhores fabricantesje de todas
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Res
, meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e. da India
a 80 rs. a libra, e 20BOO a. 30f>OC a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de I. e 2. sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Ciar raides
com 4 % garrafas com vinagre a 10000 tea
ogarrafao.
GE.N'EBRA DE LARAKJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110060
a caixa. .
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 cota
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada orna.
PALITOS
os verdadeiros palitos de gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha,
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.oco a ciixa
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, cont se-
jam Abreu e outros muitos a 6oe rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o rs
a libra.

ADMIRAVEL PECHINCHA
HJLIEI DE RENDA PRETOS
a 10^000 cada um,
Cassas orgaadys de cores a 2 no rs. o corado.
A' ra de Crespo Baero 17,
N; 11 Raa do QneiraadoN". 1
Superiores cortes de seda preta com liadas barras.
Suoerior seda faconno que hade melhor e mais Oslo.
Moreantique preto muilo bonito a 2800. 3, 3J300 e 43 o covado.
Comjileto sortimento de grosdenapls preto de muitas qualidades.
Pannos prets e casemiras de nanitas qualidades.
Bournns, chales e los de renda pretos superiores,
^tiperiores pelissesesoutembarf|aes de seda para s nhoras.
B'ournusde la para sea horas 123.
Chapeos e rhapelrnas de palha de Italia pira senhoras.
l.'orfs de laa de barras de 143 a 225 de muito goUo.
E muitas outras laiendas de superior qualidade na bja de Augusto FreJer.co dos
Santos Foro aonde tambem se vendem as melhores e mais baratas
Esteiras da India para forrar salas.
N. 14Ra do Queimado1\. 41
LOJA DE
Jos Gomes Villar.
Camas de ferro
i

Vt-nde-se grande sortimento destas camas na
raa Nova n. 33 ; na mesma loja vende s.', grandes
. irlnoes de ferro forrados de porcelana tendo
i azas e tarap de ferro, recommendam-se a
i i H precisar.
Superior farinha de mandioca-
Vende-se a excellente farinha de mandioca de
Santa r.atharina, n bordo do patacho nacional.Po-':
l nn., atracado ao trapiche baro do Livramen-
to, e na ra 3a Cruz n. 23. primeiro andar, escrip-
lorio de Antonio de Alineida Gome?.
GOMMA NOVA.
Em paneiros muito alva a 4,ooors. a arroba e 16o rs. a libra e compran-
do de um paneiro para cima se far abatimento na ra do Imperador n. 40.
a variado.
Francez barrica 55000
Porlland idem 85500
Em perfeito estado:
Francez barrica 105000
Portland dem 125000
No armazem de Tasso IrmaoS caes do Apollo.
Fio de algodio da Baha.
Venderse no escriptorio de Antonio Luii de OH-
ve:ra Anevedo 4 C, ra da Cruz n. 1.
CHSG4R\M OSIIODERNOS CSLES DE
PILO PRETO.
Superiores chales de fil preto cliegados pelo nlmnvapor
oja das columnas ra do Cresp.o n. 13, 103 (S C.
francez, a
Vas^ocel-
Corinthias
r$m~*Z" W+m Para
.Fumo
Mofrra!EamerCaDOem-P
Vinagre
PRCadTurrelaSde9canadasal^oors.
Cebollas
asmaisnovasdo mercadoa 7j0oo rs a caixa
e i ,ooo rs. o moho '
. Alpiste o hiiuoo
o mais navo do mercado a i 40 -s a libra
e 4#00 a arroba. Dra'
CEBLAS
mSSS- !K ?:ent0 na ruado Q0C:.
gotcrnad90ni^^--40elar-
CftA.0 DE BirO
muito fresco a 800 r? a ihr,
Queimadon.7 rdaJl "Z1 rD3 do
largo do C^m^niV mperad0rD'40e
fors.
coe
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a lilra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a ~
a libra e em caixa ter abatimentr.
VELAS
ae carnauba em caixas de arroba a 9 2
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
a em caixas de 2 arrobas a 5 a caixa e 0 n
a libra.
Passas muilo nms
em quartos einteiros a 2 o quarto e meo
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial qoe se r sejar a 800rs. a libra e 140rs. i, r/c
, Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego
outros muitos a 640 rs. a lata g
afiOOCi;rItecelacasada9ci*l'
a ooo e 1$ ocaixae. ^
. GOMMA MUITO NOVA
emrff,ne,l;Ade e 2 arrobas
robaei40rs. alifara
girja e
na
a UZCO a ar-
roa do Coei-
/
rCarmo^DrImperad0rn-40e^o"
BOLACHINHAS
em latas de defferent
a lata
es qualidades a 102CO
mesmosprecos nos seguintes lugares: cmmodidade de todos t.
ARELLO DE LISR04
. o >ovv na rua do imperador n i0
y. aa.
DE
J- VIGNES.
Os pianos desi fe, Kb^A**0 IfflPERADOR M. 55.
,n sanerioridadp vai.g a sao hoje assaz conhecidos
2f,. J ZifL^*? e ^rantias 1"" offerecem
Teis que elles tem
definitivamente
e machinismo
aos
para que seja necessario insistir sobre t
compradores, qualidades estas inecnteta-
teclado "-TT1":1 conquistado sobre todos os que tem apperecido nesta praca Wr-
nCa fXr Sor sprpm lh'-'Sm ?e obedecem todas as vontades e caprichos das piaS,'^:
SS;?ara>Pcnm?^^^ '-. -en-rameios miprt*.
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Clima octa ni. proposiio, b ior-so eno uimnameme mejrwramentOS rmporPf!!.
.. i?.1?.??" ; *!im ^ ?es sao melodiosas e flautadas, e por isto muito grada-
^rSln^T^6 as enceramedas. tanto nesta fabriea como nado Sr. Blonel, de Paris socio
correspondente iel.Jifpan, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expesicoef
icha sempre nm explendido e variado sortimento de msicas do
como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido po<*
melhores autores da Europa,
precos commodos e razoaveis.
ILEGIVEL


lar* de Per** arta labra lt t Abril V t e&.
4


AtteB.Q&Q. ] f&z*ndas prttas para a qua-
Faie*isfretas para a atamaa ftr-l resma,
par bartfttww t rece, n toja* ar- ** l4* Par.
n. i>6.
Lourengo Pereira Menies Guimaraes.
O propriurio deste estabeleciraaalo retirase
para a Europa a tratar de sua saude, porm aates
de retirar-se pretenda fazer ama liquidaco de ba-
baratissimo prego para fechar contas 5 agora fre-
guezes veode-se grosdanaples preto muito bota
para vestidos, a 14500, 5 e 5J0O, dito de o pal-
mas de largo, a 3* : oa ra da Imperatriz toja da
Arara n. 56.
MeursnUqoe prcto a Sf.
Venie-se meoraattque preto para vestido a 34 o
covil), grosdaoaple multo largo e eocorpado a 35,
JjJJ, i e l^'JOO o covado, alpaca preu para
vestid ji e palitos a 300,Mi), 700 e 800 rs. o cora-
do, sarja de lia para vestidos, calcas e palitos a
W e 800 r*. o corado, la preta para vestidos a
tii'J rs, bambalina preu para vestidos a 15180 o
covad >: roa da Imperainz loja da Arara o. 06.
Ricos vestidos a Mara Pia a lid.
Veadem-se ricos vestidos a Maria Pia a 104,
!25, 143,165 : roa da Iraperatrlz loja da Arara
D. 06.
Arara vende peca? de panninlio a 5$ e de
madapolo a 40.
Ven lem-se pecas de panniaho maito fino de 12
jardas a '3, vendem-se pecas de madapolo infes-
tado a \i e 45300, vendem-se pecas de madapolo
de 24 jardas bom a 64, 75, 7*300, SJt, 94, 10*
124, vendem-se pegas de algodaosinho a 5,5, 6*,
71, e 8& : ra da Imperatrii n. 55.
Arara vende os bales a 20500.
Vei*n-se baloes de arcos de todos os tamanho's
a >*50 J, 35. 3*500 e 4*: ra da Imperatriz
n. 56.
Liinhsda Arara a 320 rs. o covado.
Veniam-selwzinhaspara vestidos de senhoras
e meninas a 320, 406-a 501 rs., ditas lizas de to-
das as cores a 400,-500 e 560 rs. o covado. cassas
Haas para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o covado :
ra da Imperatriz n 56.
Chitas di Arara a'240 rs. o covado.
Vendem se chitas de cores lisas a 240 e 280 rs.
o cova lo, ditas francesas tinas a 310, 360, 400 e
500, pr jclara para vellidos a 500 e 560 rs. o cova -
do : ra da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Liiiidai;3o de soutambaques e laazinhas a
70, 80 e 100.
VenJam-se soutambaqaes de laazinhas para se-
nhoras a 7* 83, dita'de alpaca branca a 105, ditas
innit linas de grosdenaple preto a 203, 253 e 30*,
capis [treas de grosdeaapie fino a 205, 255 e 305,
manteletes pretos de grosdenaple a 20* e 22,go-
liates .para senhora a 240, 320 e 500 rs., mangui-
tas co n gola a 1*. camiztonas para senhora, T4,
e 33, ditas maito finas bordadas a 45500 : na loja
do DarateiTo da Aja-Vista rna da Imperatriz loja
da Arara n. 55.
Ctftes de ditas unas a 20400.
Veals.nsa cortes de ditas com 10 covados por
2549J, ditos de dita Traneeza a 35200, cortes de
cassa franceza fina cora 11 covados, por 33, ven-
dero-se p *j*s de camliraia branca lisa a 35500,
441')), >}>)J, 03 e 83 : ra da Imperatriz a. 56.
Li .j:ii lac'o de roupas feitas palit$-a.2.
Veide n-se palitos de bnm de cor-a 25, 255C0 e
35, j 11 'toes de brim pardo a 35 e 35300, palitos
de casi nira be .a feito a '55, 64, 75,85 e 105, di-
tos dj ,a ino preto bom a 85 e 105, ditos sobreca-
saejj >le casimira de cor e preta ede panno a 125,
143,1(>3 e 203, caiga de bnm decr a 25 e 25300,
ditas brancas de linn a 35500 e 45, ditas de ca-
simira de cor 45,65 e 83, pretas a 55, 63 e 85,
Gallitos de casimira de core preto, de brim de c6r
a 15") )0, braneos a 25 e -03.01, oeroulas feitas a
1423), -litis linas a 1*600 e 2*. camisas france-
zas a 2 i e 23500, ditas inglezas de pregas largas a
33, da linho a 35 e 3*300, colerinhos econmicos
a 640 rs dazia, 4*1*8 de linho a 500 rs, um : oa
roa da liaperatnz tora da Araia n. 56.
Arara vende as cobertas a 20.
Vendem-se cobertas de chita finas a 25 e 25300,
d.tas de damasco a 43 : roa da Imperatriz n, 56.
E' na Arara que e ven le cortes de casimira
preta a 30.
Venlen-se cortes de casimira preta para caiga a
35, 33300, 43300, 65 e 85, ditos de cor a 33,
4*300 e 6 J : raa da Imperatriz a. 56.
Arara vende panno preto a 20.
Ven !!! panno preto para caiga e palito a 23,
33, 25100, 45, 4*300 e 65 o covado, casimira pre-
ta tina a 25,25300 e 35 o covado e outras muitas
Uzeadas para liquidar : na loja e armazem do
Arara, rna da Imperatriz n. 56. ,______
UMMTt
GOadeneeles preto largo e muttiaiimo encorpa-
do, outros mais estrenos tendo dos pregas de
1*180,1#600,1*800, 2*. 1*400 e 3*, superior
raoreaalique preto a 3*, superior sarja preta hea-
panhola, saperior setftn preto maco, ricas capas
pretas bordadas, soatembarqoes maito beta enfei-
lados, ricas vasquinas e casacos dos mais moder-
nos que tem viodo, superiores manteletes, camisi-
has com manguitos proprias para luto e ricos
chales pretos de rede, todo isto se vende mais ba-
rato do que em entra qualquer parte por ser a di-
nbejra : na loja do Pavo roa da Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
As roupas do Pavao.
Acha-se neste estabelecimento um grande sorti-
mento de roupas feitas para homem como selam :
superiores pajetots sobrecasacos de panno preto.
muito uno e forrados de seda a 22*. 25* a 30*,
ditos forrsdos de alpaca a 14*, 16* e20*, supe-
riores paletots de casemra tanto sacces como so-
brecasacos, ditos de meia casemira pretos e de co-
res, ditos de bnm de todas as quatidades, collates
de casemira pretos e de cores, velludos, setius
etc., sendo todas estas obras cortadas por um dos
;\
'
>
16 PUBLICO
lem o menor constran-
glateato se entregar o
Importe do genere que
lo agradar.
ARMAZEM
4TTENQA0
preeoe da segalnte
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajaste de conas
com oa portadores.
MERCANTIL
RA DA CADEIA DO RECIPE N. 53
(Logo passando o arco da Coneelcio)
PARA BEM DE TODOS,
. UJVAS DE PKLLICA.
A la ai Aorwa na roa larga do Rosario n. 38,
rtcebeu tuva de pellica muito frescas, pretas,
brancas e de cores, Unto para homem como para
senboca, das mais novase nelher qualidada nue
lem chegado, muito propria para es actos da se-
mana santa.
ENFETTES DE BOM GOSTO.
. Tambem receben enleites de differenles qualida-
des e gostos, muito bonitos para cabera, os quaes
se venden) baratos : quera quizer usar do bom
gosto e do modernismo, mande comprar na loja da
Aurora da ra larga do Rosario n. 38, pois !a en-
contrarlo todo quanto diz cima.
Vndese um terreno na Capunga com 40
palmos de frente e 280 de fundo, plantado de la-
rangeiras novas, tendo cacimba e dnas frentes,
ama para a estrada do Lacerda, e outw paia um
becco: a tratar na Capunga, onda dos yoairo
Cantos n. 35, de Jos de Almeida Fer reir.
Na padaria da ra Direita d. 24. lem para
ender moedas de ouro portuguezas de 1*; e oa-
laios para o servico de padaria.
Cavallo para sella.
Vende-se por 200* um cavallo russo pedrej,
boa ligura e muito novo, anda bem baixo, meta e
esqnipa : na cocheira de Panlino a ma de Samo
Amaro.
Senhores e senhoras, o aceio que presidio ao arranjos deste novo estabelecimento, e mais que todo a promptidSo e nlei- Aos acalleres vendelhots.
reza com que serSo tratados, convida a urna visita ao mesmo, certos de que semduvida me darao a protecelo e preferencia na com- S armazem de Manoei de Souza Carvaibo irr-
Na loj do Pavo vende-se nm, radj. por cao Manteia ingleza especialmente escelhida a
quw o* por medid?^ e quando nao possam vir podero mandar seus portadores, anda qoe estes sejan pouco praticos, pao, largocaAssembia n i, vende-se sardlsbas
imperatriz o. 60, de Gama & silva. pots sero to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda reqammendavSo, aflm de que nlo vSo em lH? Di!ali3>w^2JB'1ni0:________
Uulasjm cortes com 10, M e 12 covades ontra parte.
Alelria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e' G.ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e*rodi-
nha branca ou amarella a 64o rs. a libra e
3,5oo a caira com 8 libras.
yinho do Porto muito fino prop'rio para
engarrafar, em ancoretas de S caadas a
35,000 rs.
Vinbo em pipa : Porto, Figoeira e Lisboa a
32o, loo e 5oo rs. agarrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,000 e 3,8oo.
Vinbo branco d Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,000 e 3,5oo.
Navidades
Na nova laja de fazendas e
roupi feita nacional
Roa da Imperatriz ni. 72
Pechiacha
Cortes de culta a S04OO
Venle-se cortes de chita com 10 covados a
2}'tOJ a 3^230, ditos de cassa a 3*. ditos de laazi-
nhas para vestido a 33600 e 4*, tos finos de bar-
ras a M ira Pia a 123, < i* o 16, ricos souteam-
bar jues de iaziaa em lantasia a 8*. 7* e 10*.
ditos de grosdenaple pretos Anos a 20*, 223 e.25*,
capas pretas de grosdenaple a 20*, 23*, e 25*,
oa ra da Imperatriz o. 72.
Fazendas pretas para a quaresma.
Vndese grosdenapie preto fino a 1*600, 2*, e
25530 o covado, panno ftao para calcas e paletots
a 25,35, 35'>03, 43503 e o* o covado, casimira
pivto fina a 23, 23500, e 3*, alpaca preta para
saiis i vestidos a 500, 600 e 800 rs., sarjas de la
para calcha, e paletots a 6i0 e 800 rs. o covado.
Laazinhas a 320 e 380 rs. o covado.
Voade-se laazinhas para vestidos a 360,400,
500, e 560 o covado. chitas finas para vestidos a
210 o 280 o covado, ditas fraocezas finas 320,
rt-jO e 400 rs. o covado, capas francezas finas a
320, 360 e 400 rs. o covado:
Roupa feita.
Venie-se paletots de cor e preto a 5*. 6*, 8* e
103, caifas pretas de casimira a 53, 63 e 8*. cor-
les de colletes e paletots de brim a 2*, 2*500 e
3$ : oa ra da Imperatriz n. 72.
MadapolSo enfestado a 4.
Vende se pecas de madapolaa entestado a 4*,
dito em panniaho a 5*, pecas de madapolo de 24
jardas bom a 8*. 7* e 103, ditas de algodo a 5*,
63, 7 e 8*, cortes de caigas de brim a 1*600 e
25, ditos de casimira prela a 3*, 3*500 4* e 5* :
na raa da Imperatriz n. 72.
COJrFElTARI*
dos anaaazes, ran da Cras numero 16
Contina a ter ampadas, superior presunto a
850 rs., dito em fiambre a 1*600, recebem-se eo-
commeodas de bandejas de doces, paes-de-l slm-
de cortes de chitas rancezas sendo claras e es cu
ras todas de cresfijtas com 10 covados a 3*200,
com 11 covados a 3*00 e com 12 covados a 4*,
pechincha para se aparar dinheiro : na loja do
Pavao, de Gama & Silva, rna da Imperatriz a. 60.
Camisialias a 1$,
Vendam-se eamisinhas com manguitos, sende
muito bem eneitadas, proprias para senhoras a
meninas, pelo barato prego de deztustoes cada
ama : na loja do Pavao, rna da Imperatriz n. 60,
pe Gama & Silva.
Cortes de cassa a 3#.
Vendem-SB muito bonitos cortes de cassa,tendo
7 varas cada corto, com deseBhos muito delicados
pelo baratissimo prego de 3* (0 o corte : s na
loja do Pavo, rna da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Caabraias litas, oa hija to rVSo.
Veodem-se pegas de eambraia Usa -omito fha,
lapadae transparente, pelo baratissimo oreco de
o2 8 1|2 varas cada P6?*' disnuito finas
a 7*, 8* e 9* a pega, ditas Victoria com 10 va-
ras pelo baratissimo prego de 7*, 9* e !Coditas
Garrazes fazenda maito encorpatfa fazenda dto-
pria para torro a 360 rs. a vara oo 2*600 a pe-
ca :isto oa loja do Pavao ra da Impojatriz n.60,
de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo.
Grande pechincha a 3*500.
Vndem-se os mais bonitos vestidos de eambraia
transparente imitagao de tarlataaa cora mnitos
delicados desenhos, mniio proprios para partidas e
passeios pelo baratissimo prer/o ne 3*500cadaum,
sendo fazenda qoe empre se venden a 7*, oa loja
do Pav3o, roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos a -5 e a 7$
Na loja do Pavo vendam-sericos cortes de vesti-
dos Maria Pia, sendo bordados e cora barras,
pelo barato prego de 4* e 7*, sendo fazenda que
val muito mais dinheiro, isto por haver grande
porgao, na loja do Pavo rna da Imperatriz b. 60,
de Gama 4 Silva.
Os enfeites do Paio.
Vendem-se os maismodernosenfeitesparacabega
de senhora: na loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama &'Sirva.
As cassas do Pavo.
Veadero-se as mais bonitas cassas francezas, de
padroes miudinhas grados, ebegados peto ulti-
mo vapor, pelos baratos pregos de 300, 320, 360
rs., por haver grande porgo : na loja do Pavo,
rnadafmperatnzu.60, de Gama & Silva.
As laazinhas transpareates -100 rs.
Na loja do Pavo vendem-se as mais modernas
l&aziafaas transparentes, sendo de listas miudinhas
a imitagao das sediohas, pelo barato prego de 400
rs. o covado; ditas enfestadas de urna s cor
l.ooo e 800 rs. a libra e em barril se fez
abatimento.
Idemfrancezaa mais nova do mercado a 96o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de supe/ior qaalidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior em latas de 15
libras muitoproprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li-
bras a 1,6oo rs.
dem preto o que se pode desejar neste ge- Vinho branco .para missa em cauas de 1 du-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra. zia a 8,ooo e 88ots. a garrafa.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em Vinho do Porto das meluores marcas qne
pese enfeitadoi, kkes, para es quaes ha bonitos peratrit n. 60, loja do
enfeites, tambera tem figuras em grupos para bap-*r
ditas de salpiqninhos proprias para vestidos e rou-
pas de criangas : na loja do Pavo ra da Impera-
trtz n. 60. de Gama & Silva.
Rices soulanbarqucs de Pavao.
Acaba de ebegar um rico sortimento de sou-
tambarques de grosdenaple preto muito bem
enfeilados, que se vendem pelo barato prego de
20*, 22*, 25*, 30*. Capas e casacos de glace pre-
tos que se vendem muito em canta: na loja do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Aos vale mil covadas d la.
Grande pechincha a 240 e 320 res.
Vendem-se as mais bonitas laazinhas transparen-
tes, sendo com llstras e qoadrnhos mindinhos, e
lisas, tendo de todas as cores, assim como pretas
e roxas para luto, pelo baralissimo prego de 240
rs. o covado ; dilas transparentes com palminhas
de seda Maria Pia, tendo de todas as cores, e
afumas proprias para luto, pelo barato prego de
320 rs. cada eovadOj, isto por haver nma grande
porgo : na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva.
Vestidos Maria pia,
Grande pechincha a I0>000 rs.
Chegaram os mais bonitos cortes de la a Maria
Pia com as barras primorosamente bordadas, tra-
zendo os competentes enfeites para o corpo, *endo
todos com as cores mais delicadas que tem viodo,
e veodem-se pelo baralissimo prego de 10* o cor-
te,ditos de precala com lindas barras e enfeites,
com 19 cevadoscada nm a 10*, ditos de eambraia
com barras bordadas a crox no ultimo gosto, pe-
lo barato prego de 6* : na loja a Pavo, ruada
Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Cassas de linho a 3iO rs.
Chegou esta nova fazenda, sendo cassa de linho
propria para vestidos e roupas para criangas, com
muito delicadas cores, moderna, e vende-se pelo
barato prego de 360 rs. o covado : na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz a. 60, de Gama & Silva.
Lfiazlnhas lisas.
Veodem-se as mais finas laazinhas de orna s
cor, tendo grande sortimento : na Iqja do Pavo
ra da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Chales argentinos de renda.
Chegaram ltimamente para a loja do Pavao os
mais ricos chales de renda eom tres ponas, sendo
todos pretos, e tambemeom assentos de cores, sen-
do neste artigo os mais ricos que tem vindo a este
mercado, ricamente bordados e cerculados de um
elegante bico preto de mais de palmo de largura;
estes modernissimos chales nao s slo proprios
para passeio por fazerem urna elegante vista sobre
nm vestido de qualquer cor, assim como muito
proprios para os actos da quaresma : vendem-se
nicamente na loja de Gama & Silva, roa da lm-
barril se faz abatimento.
Chouriras e paios a 8oo rs. a fibra.
Costefletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino ciegados neste ultim va-
por a 2j2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oors. a libra.
dem pratos 8ooxs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas ja preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e 5,Soo
rs. a (luz i a.
dem idempara vinho a 24o rs.,e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,oooei,2oors.a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, i,ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-1
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,ooo a caixaeGio e 7oo ris agar-
rafa.
Genebra -de Hollanda a 48o rs. a botija.de
conta certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainba de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Hadei-
ra Secca, Malvazia fina a 16,ooo, 15,odq
i 2,ooo e I o,ooo a caixa cosa, i duzia e 9oo,
l.ooo e 1,500X8. agarrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duzia e l.Soo rs. a garrafa.
Sardinhas de Tantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinhas inglezas muito novas a S,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro com lam a
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que vem ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Gevadinha de Franca muilo nova, a 2oors.
Charutos do affamado fabricante Jos Furta-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de Ha vana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisinses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,5oo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
nilhasde Havana, in ter valles. Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5co e
3,ooo a caixa.
o gnac inglez das melhores marcas, a 8oo e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 fibras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte excelente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandese novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
9, tem para vender :
ViDho B rdeauxem barricas e em caixas.
Dito de Smeme fino.
Dito d- Champagne muito snperjor.
Cerveja franceza marca Bobee.
Vinho do Porto superior em caixa de duzia,
tem para vender Antonio Lniz de Oliveira Azeve-
do & C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Vende-se urna machina do copiar carias, 1 ir<-t-
nho de moer caf, 1 balanga ngleza, latas de f&i,
varias, herva malte a 160 rs. a libra, velas de es-
permecete a 600 e 640, carnauba 440 e 4P0. p?s-
sas a 400 rs., vinho de Lisboa a 320, 4(0 e 4*0.
FigueiraSOO e 360, branco fiOO e 560, J'. rio C40
e 720, touclcho de Lisboa a 320 e 400 is., batatas
a 2700 o gigo, e 160 js. a libra, arroz superior a
100 rs., caf sorte a 260 e 280. azeitedoce a {ICO
e 640, cha 2*560, dito preto lSOO, ftbo massa
superior a 200 e 210, ceblas a I* o cento, iait-
nha do Maranho, alpista, manteiga, Lanha de por-
co, e outros mnitos gneros quer em porgos romo
a retalho mais barato do que em cu Ira nalouer
parte, com o dmheiro a vista : na ra Direita n.
7, armazem auencioso.
wm
Bolachinhas de soda em latas de diversas .Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
qualidades a l,3oors.
Cartes com bolo francez muilo proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs/alibra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Rolacbinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por 2,5oo rs.
Ameixas francezas em fiasco de vidro com
tampa de mesmo, a l5oo.
Ameixas franc- zas em caixinhas de diversos
tamanlies com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a 1,4o?, l,6oo, i,8ooe 2,ooo
cada urna.
Azeite doce refinado hespauholou portuguez
a 9oo rs. a garrafa 6 lo:ooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libras.
grandes a l.ooo e II,ooors. a frasqueira., Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
Caf do Bio de Ia qualidade a 28o rs. ali-1 8,5oo a duzia.
bra e8,5oo rs.a arroba.
Caf do Cear muito superior a 2 4o rs. a li-
bra e 7,5oo rs. a arroba. .
Arroz do Maranho de 1* qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
N'ozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com relha
do mesmo, a 16o rs.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
arroba. a 8oo rs. o frasco,
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
roba. 4oo rs, o frasco.
Painco e alpista a 14o rs. a libra e 4,ooo a Lentillias francesas, excellente legume para
arroba. | sepa, a oo rs. a libra.
Massa de tomates de superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
rs. a lata de urna libra c56o rs. a reta-1 1-S a garrafae ll.ooo a duzia.
lho. Palitos de dente a 14o rs. o maco.
libra e 8,5oo a arroba.
Banba de porco refinada a 56o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanbos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,0oo e 3,ooo cada nma.
Buibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a relalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Bivas em ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancorela.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,eoo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sextmhas a 8o rs. cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, per diversos precos.
Amendoas confeiladas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa ea l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
i Pavao.
60
120
100
80
30
100
20
160
120
100
400
200
320
640
600
tisad>s e casamentos, preparase Igualmente lata
eom caj crystallsado proprio para exportar, v-
noos do Porto e Figuelra, outras qoalidades, e su-
perior Bordeaux em garrafas grandes a 800 rs
PBOPBIO PAB V SENHORA.
Vende-se um excellente cavallo muito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
cheira do Paulino, rua de Santo Amaro.
Coke do gaz.
pilcli do gaz.
Alratro do gaz.
Coke tonelladas rs. 10,5000
Pitch !-T~T 80,51000
Alcatrao cauda. .... 400
O coke recoahecidamente o carvao mais econ-
mico, torna-se .por isso recommendavel, bem co-
mo pelo asseio qne se nota as coziobas aonde
elle nsado. Piten e aleatrae, aWm das appleacoes
diversas a qoe se prestam, como para cal I atetar
omharcacoes, alcatraar madeiras, etc., teem sle a
propnedade de preservar do cupim, formigas, etc.
E* entregar na fabrica do gaz ou mandado por em
qualquer ponto da cidade, segundo a ventado do
comprador.
Vende-se urna urna de Jacaranda, propria
para deposito de ossas: na ra da Imperatriz, laja
de mareoeiro n. 25.
Soutambarquesdecor na loja
do Pavao.
Cbegaram pelo ultimo vapor francez os mais ri-
cos soutambarqaes de cores, sendo os mais bem
eneitadas que tem viudo a este mercado, com
adornos de velludo, seda o setim, renda, etc., s
avista do grande sortimento que os freguezes
podem dar o verdadelro apreso a esta fazenda, e
vende-se por dlffereotes precos couforme a quali-
dade na loja doPaaSode &ama e Silva, ma da
Imperatrii a. 60.
Manteletes de filS na loja da Pata.
Vendem-se os mais ricos manteletes de fil pre-
to e outros com os centros de cor, sendo neste ar-
tigo o mais rico qne tem viodo ao mercado e mais
moderno por serem maito compridos e com deli-
cadsimos lavrores: na loja do Pavao, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Para meninos.
Vendem-se multo bonitas roupinhas proprias
para meninas de 1 a 4.annos, sendo calcinhas e
jaquetinhas iguaes, a muito bem enfeitadas : na
loja do Pavo, roa-da Imperatriz n. 60, de Gama
A Silva.
Calcinhas do Pme.
Vaem-e multa booHas calcinhas bordadas pa-
ra meninas a 640 rs. : na loja do Pavo, ruada
Imperatriz n. 60.
RIVAL
Sem segundo,
Ra do Queimado, n. 49 e 55. E' para admirar.
Carretis de linha com 150 jardas......
Ditos com 200 jardas de Alexandre de
a60..............................
Dito dito de60 a200..................
Novellos de linha grandes com 400 jar-
das .................................
dem idem brancos e de cores de 100
jard.s ...............................
Livrospara assento de roupa lavada...
Cordao branco para esparlilbo (vara)
Varas de franja branca larga..........
Pares de botoes de punho todos de cores
Tinteiros de barro com tinta...........
Tesouras para costuras finase unhas
Ditas para costuras com toque d'avaria
Escovas para iimpar denles muito Boas
160,200e..............................
Caixas com 100 envelopes das melhores
qualidades...........................
[.Ditas com 20 cadernos, rape 1 pautado e
liso.................................
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
lho)................................
Meiadas de linha frouxa para bordar..
Pares de sapatos de tranea.........
Massos com superiores grampas para
senhora.............o......-.....
Frascos de macaca perola muito s'uerior
Ditos de verdadelro oleo de babosa a
400 rs. e.........................
Ditos e garranchas de agua de Colonia
maito fina.___...................
Ditos de banha a Ganbaldi e da familia
imperial.............3...........
Pecas de fitas elsticas para vestidos a
melbor qualidade..............
Pares de ligas para senhora as melho-
res...............................
Pegas de bicos francezese renaas.....
Fraseos de acera den ti trice muito supe-
rior .................../.........
Caixas com 4 papis de agulbas a balo
e Victoria.........................
Libras de la sendo de todas as cores...
Bonecos vestidos e tambem de choro...
Caixas com superiores brelas........
Ditas de linha de gaz com 50 novellos.
Enfladeiras de fita para espartilhos.....
Carretis de linha de cores com 100 jar-
das.............................
Pecas de cordao imperial............
20
20
1J.500
30
200
300
400
900
240
320
3
800
200
62000
160
40
800
60
20
40
BOTICA EDBOGARIA
Barlholomeu Fraacssco de Souza &.
34Ra larga do Rosario34
Vendem:
PilulusHolloway.
Pillas doOr. Laville.
Pilulaado Dr. Alian.
Pillas do Pobre-homem.
Plalas americanas.
Pillas vegetaes.
Pilniasvegetaes assucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol.
Remedios do Dr.Chable.
Elexir de Pepsina de Grimault.
ViohodeSalsaparrilha deCh Albert."
InjeecaoPeaugas.
Agua dentificade Desirabode.
Pape I chi mico, para tainos.
Xarope depurativo de Cbable.
Licor aromtico de Raspad.
Pos anti-epiletieos deBrest.
RobL'AtTeetaor.
Tarop do Bosque.
Ungento HollowaVj____________________
BVAL
SEM SEGUNBO
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melkor qualidade a
12)j a lata : nos armazensda ruado Im-
perador n.16 e rna do Trapiche Nevn. 8.
. Mimo nevo em saceos grandes: ao trapiche
d Cunha, a tratar com Tasso Irmaos.
Pechiacha na-i >aloja de fazeidas
ronia feita nacional, roa 4a Impe-
ratriz n.72.
Pechincha a 240 rs. o covado de chita.
Ve,ndem-se chitas de cores fixas a 240,286 rs. o
covado, ditas francezas largas a 300, 320, 360, 400
e 440 rs. o covado ; pecas de madapolo fine a 6,
7, 8*, 9J> e 104; pecas de algodo a 6 7#
e 8 : roa da Imperatriz n. 72.
Roupa feita nacional.
Vendem-se patitos de cazemira preta e Ate cores
a S4, 6*, 84 e !04, ditos sobrecazacos a 12, 14
e>64- Palitos de brim de cor a24900, 34 e3*000
rs., calcas de cazemira preta a 6, 74 e 8#, ditas
de clzemira de cor a 3, 64 7, e 84 ; coletes de
cazemira de cores e pretos e ditos de brim a 14500,
e 24500 rs.,; calcas de brim de cor a 24, 24300 :
ra da Imperatriz n. 72.
Sauta-barque de cores a 7-5, 8 e 16.
Vendem-se soutambarque de la e seda para se-
nhora a 7, 84 e 104; dltos de trrosdenaple pre-
to a 20 e 254 ; capas pretas a 20 e 234 j vesti-
dos de la a Maria Pa a 124, *** e 164 : rna da
Imperatriz n. 71.
Cortea de cazemira preta a 3$.
Vendem-saortes de cazemira preta para calca \
a 34, 34500, 55 65 e 65, ditos de cazemira de
c5r a 34, 45,5, e74, ditos de brim de eflres a
15600, e25, ditos de chitas finas a25i00 e 35*00,
ditos de cassas franceza a 35 : roa da Imperatriz
laja do baratelro n. 72.
i mm 4 SACCA.
Feijao moUlioho novo a 124, -Uto a 44 : na
roa dos Qaarteis n. 22.
120
i 000
00
60000
04
200
240
350
25300
1280
500
500
(240
,060
060
200
24
300
Na ra do Qoeimade n. 48 e 55 lojas de miude-
zas de Jos & Azevede Maia e Silva contina a
vender .ludo por precos mais barato do que em
outra qualquer parte, qaem quizer ver o que ha
j bom e barato venba a loja do Rival.
Duzias de phospbros de sepuranca a ...
Francas com essoacia de Sndalo muito
superior -..........................
Pentes de tartaruga muito fino a-----...
Pecas de fita de la preta para vestido de
10 varas.........................
Escovas de roupa muito superiores a...
Latas com superiores banha............
Frascos de vidro com superior banha..
Pares de luvas de seda muito finas....
Enfeites do melhor gosto qoe tem vindo.
Garrafas d'agua de Florida, verdadeira.
l'ulceiras do melbor gosto e modernas.
Volta parapescoco do melhor gosto....
Baralhos para voltarete, finas a 200 e..
Varas de franja branca de linha que
tem muita serventa.................
Duzia de peanas d'aco muito superiores
Frascos de oleo Bboza muito finos......
Talheres para meninos a melhor quali-"
8ade............................
Diversos livrss, todos religiosos a 100,
200...................................
Duzia de colheres de metal muito finas
para sopa...........................
Dazia de colheres de metal multo finas 1
para en...............-..........
Grosas de botoes de osso para caiga...
Grosasde botoes madreperula para ca-
rniza..............'................
Grosas de botSes de loofa prateados
ronito Anos.................
Varas de babado do Porto sonido....
Duzias de lapes differentes qualidade a
240..............................
Quadernos de papel de peso maito fino.
Resma do mesmo papel.............
Dazia de facea e gario mullo boas....
Sabonete de espuma multo superior...
Capachos compridos e redondos muito
bons..............................
Ditos para sof......................
Pares de suspensorio multo bons e para
acabar.........., -.............
Essencia oriental para tirar nodoas de
roupa............................
Crelo para dezenho d todas as qua-
lidades...........................
Cartas de alfinetes feaneezes maito su-
periores..........................
Caitas de clchete franceres a'40 ris
Duzia.........................
Carretis de retros coro quatro oitavas..
Golinaas para senhora a melhor quali-
dade.............................
ESCBAVOS FGIDOS.
Acha-se fgido o preto de nomo Gabriel,
crioulo, de idade, pouco mais ou menos, 33 ar.no.
baixo e corpulento, perneco curto, olhos vive- b
sobrancelbas arqueadas, bocea regular e denles
alvos : roga-se as autoridades vigilancia por se
desconfiar delle querer assentar prac,a no corpo
dos voluntarlos, ou a quem a elle pegar condurir
ao engenho Tapugi de cima da comarca do Cato.
a entregar a seu senhor Antonio Joaquim Cavat-
canli de Albuquerque, ou a Jorge CU minie de
Borba tavalcanti, na ra de Apollo u. 34, seguntfp
andar, one sera gratificado.
Uenappareten no oa 22 de mateo do cr-
rente anno, da rasa de Franci.-ro Bou lo de Mm-
donca, a preta Mecas, escrava do Sr. Amonio Ma-
ria de Araujo senhor do engenho Pacas no lem o
de Aeua Preta, representa ler de idade 23 a 24
annos, estatura regular, cheia do con o, nariz cha-
to, beicos grossos, levou vestido de (hila de as-
iento rxo com flores encarnadas e chales ruto
[de merino : quem aprehender levando-a ao en-
genho supra ou ama Nova de Sania Rita n. 'Mi.
qoe ser recompensado.
Fugo em dias do mez de marco do correrte
anno nesta cidade do Recife para onde veio ca
freguezia de Timbaubj. mi um combato de algo-
dio, o escravo Manoel'Clemente, idade de 2$ju-
dos pouco mais ou menos, framino do re r| o. nm
tanto alto, pemasfirnas, um tanto hartado e cago
no fallar, fei visto no dia 30 demarco ao pe Co
chafariz do Forte do Mattos : rogase as aototida-
dades e capitcs de campo a sua aprthensao c
levem-no a ra da Madre de Deis n. 16, que se-
rao generosamente recompensados, protestndose
usar dos melos judiciaes contra qurm o Hver
oceulto.
Aos co pitaes de co rujio.
Desappareceu no dia 21 do correrle, da casa o>
seu senhor, o esrravu de tome Benedicto, caira
escuro, com idade de 25 annos, leveu ve.-tido cai-
ca de algodo de listra, camisa de algodo da tr-
ra, e 'chapeo de couro de abas larg*e,tem altura
regular, cheio do corpo, cabello a estovaba
olhos pretos maito vivos, nariz c bocea regulare,
muilo pouca barba do queixo e um pequeo Lu-
Co. todos os deotes, ps regulares, ele.; de pie-
sumir que seguisse a estrada de Goianna per ler
vindo da cidade de Souza, provincia da ParahiLa,
ha 13 dias, e foi comprado ao Sr. Jos Antonio
Borges daqoella cidade : roga-se portanto aos se-
nhores capites de campo a apprehensao do i tie-
ndo escravo, e levarero-no a ra do Imperado! n.
83, segundo andar, que se gratificar com 505-
Fugio o Jacob.
Anda frrgldo ha fi dias o escravo de Baeno de
nome Jacob, maior de 40 annos, que foi preprie-
dade do Sr. major Igoaclo de Barros Wanderley
senhor do engenho Ubaquinha, termo de Sen-
nhem. O escravo tem os signaes sesuintes :
alto, cheio do corpo, oltios grandes e rosto coman-
do, anda de vagar e parece amatar de urna pei-
na, est o,-Hado e tem por isto grande pal|>ilfc(,
nao muito ladino, levou vestido camisa de rriea
e calca de riscado, dizem que anda pela Passagem
da Magdalena aonde tem sido visto e de crer
qoe ande ganbando, elle taz vassouras e chapeos,
prcsnmn-se qne estoja acontado por alguma pes-
soaqae o sedazio e contra quem se protestar com
o rigor da fei : quem o trouxer a casa de seu se-
nhor o abaao assigoado na ra da Cruz n. 33, se-
r recompensado.
Domingos Rodrigues de Andrade.
Fogio desde 14 de marco prximo lindo da
ra da Cruz n. 8, teroeiro andar, a Dcgra Bene-
dicta, tem os signaes seguintes : Daco Angola,
alta, cor fula, tem falta de denles na frente, sig-
naes de ciiieotadas j antigs as costas, costuma
embreagar-se ; levou vestido escuro de palmas
brancas e chale encarnado, tem sido vista pela
casa Forte e Poco: recommenda-se as autoridades
policiaes e capites de campo a sua apprehensao,
e le vera-na a casa cima dita, que ser recom-
pensado.
Negro fugtdo
Esl fgido desde o dia 27 de fevereiro deste
aono o preto Joaquim, de apo Angola, que foi
escravo do Sr. capito^Francisco Joaquim Caval-
eanti Galvo, morador em Maria Farinha (Praiaj,
o qual vendeu-o nesta cidade em dezembro do an-
no passado ao Sr. Manoel Francisco Marqnes com
armazem de assucar ra de Apollo; levou ca-
misa e calcado algodo branco, ropresenta ter da
45 a 50 annos de idade, alto e de grossora reg-
lar.eor fula, caneca comprlda, qneixos largos,
olhos amortecidos, beicos grossos, sendo o supe-
rior um tanto defeituoso, bastante barba, porm
raspada, finalmente tem urna grande costura entre
ospeitos proveniente de quelmadnra, e suppoe-se
ter-se dirigido para o norte, donde veio : grattfl-
oa-sea quem o apprehender oa denunciar o coito
em queestiver : na ra da Cadeia do Recife nn-
mero 52.____________________________
Fugio rn principios do mez de fevereiro do
f 100 corrente anno e consta estar aroutadowesta cidade
' o moleque Eorehio, eswavo da viuva do Dr. Fer-
500' nando Affonso de Mello, de 4*. asnos de idade poa-
j co mais oo menos, cor prela, secco do corpo, olhos
OSO.regalares e afumacados, cabeca nm ponco grande
e mefa chata, beicos finos, dentes bem alvos,-ps
100"seceose mito ladino : foga-se portantoated as
I autoridades'poMetaes e eapWesde eampa que oap-
360 prehendam e le*em-o a roa da Maijgueira sobrada
800! n. 6 qoe erao gratificados, protestando-se usar dos
trelos Jndlrtaes cotttra qnalqoerpessoa Trae oibha
200 en poder.
14500
200
509
200
060
400
030
24000
S4400
040
300
25000

V
T
ILEGVEL



-
*
' M
DHrtor Per.HfcM4 art****' tft tf Afcrf* lltftS.
.
LITTER ATORA.
Menora histrica acadmica,
apresentada&coagregaco dos
Isatesd* faeuldade dedliclto
do Keeife na sesso de 13 de
marco d 1*04. pelo Dr. An-
tonio de Vasconccllos M enezes
de Drnmmond, IcotcsobstUii-
to da mema faculdade.
( ontinuarao)
XII
FaoH 6, portanto, de imaginar-se com que
dilficuldade se accommodam naquella saleta
(de 26 palmos e 6 pollegas de largura), doze
pequeas mesas, para a turma dos examinan-
dos, os bancos para elles, urna grande mesa
para commissao julgadora, ouira de menor
wiuanhq para o b del, que faz a chamada, e
nutra emfimemque se collocamas quarti-
nlias d'agua, alm do espaco comprehendido
pelo numero mdispensavel de cadeiras.
Km .-iiinina, nessa mesma saleta ha cinco
ancuas, das quaes constantemente estSo fe-
fhadas quatro, para evitar por ellas a intro-
duceao de auxilio extranho, na occasiao da
prova escripU.
Logo a estreiteza e escnridade dessa sale-
ta, a sua extrema proximidadc do lugar des-
ti ado para os espectadores, concorr raosem-
pre e efficazmente para ser violada a incom-
municabilidade, tao necessaria e recommen-
dada-por occasiao daquela prova escripta,
sciu duvida a mais diffcil.
Com esse acanhamento do lugar nao
diflcil qualquer espectador Iludir a.vig-
lancia d^s bedeis. e da commissao julgado-
ra. transmittindo aos examinandos alguma
bjila, que contenha a solucao do ponto da
prova escripia, a cujo sorteio elle as.-istira,
ou alias queem voz pausada possa dictar-ibes
a dita prova.
Seinelhante inconveniente, que lodo lo-
"cal, mas de grande alcance por contrariar
visivelmenle o mrito da prova escripia,
(a raeu ver a mais diffcil e cssencial), devo-
ra desapparecer logo que o collegio das ar-
tes sabif daquelle miseravel pardieiro, e mais
vasto fr o espaco para essa prova; ou alias
(juandq ella fr feita com absoluta recluso,
e utcommunicabilidade dos examinandos, co-
mo ja indiquei.
Esta medida tanto mais admissivel,
quanto n3o necessaria (segundo rae parece)
a publicidade durante a confeccao da sobre-
dita prova : nem isso pode inspirar descon-
fianca contra aquelles commissarios, porque
anda quando elles nao fossem tao insuspei-
tos e probos, nao a deviam merecer, do mes-
mu odo que se praticar-se com os mem-
bros das comm ssoes por occasiao dos con-
cursos no collegio das artes, e as faculda-
dos do imperio, ou na de Coirabra (sob o
titulo de exame privado), qua ido ari se tra-
ta de doutoramento ou ad instar do systema
nssa parte adoptado na Franca.
XIII
Nao duvido, que outras causas tenliam
coivjorrido accidentalmente para o estado
pituco satisfactorio dos exames preparatorios
e at as conheco, porque tvnho-as visto apon-
tadas as Memorias Histricas desta faculda-
de nos anuos anteriores, principalmente na
do passado, e nos relatnos do ministerio
do im crio. Mas, tendo ellas ficado sem rc-
/ -medio algum at o presente nao devo re-
prodozi-las, para tambera por minha parte
n*o clamar no deserto....
XIV
Julgamento dos exames preparatorios.
Ao raeu ver a commissao julgadora dos
exames preparatorios, adoptada vista do
que a Franca, Blgica, Hollanda, Prusda e
toda a Allemanba observam a tal respeito, com
grande vantagem at boje geralmente reco-
nhecida, urna verdadeira commissao salva-
dora.
E por isso mesmo faco votos para que nao
seja alterada esta obra de madura reflexo,
salvo para se elevar ao numero de sette os
membros dessa commissao, como em al-
guns daquelles paizes adiantados na instruc-
Cao publi ;a e para maior garanta de justica
dos ditos exames.
E' bem sabido, que oulr'ora os professo-
res 'lo collegio das artes, como infalliveis
examinadores, e em maioria, eram os tter-
dadeiros dominadores dos exames prepara-
torios, ludibriando at a accSo. ou inspec-
C-ao do director do curso jurdico, que pre-
sidia a esses examespara coriverte-los im-
- punemente em arca dos seus favores, affei-
cocs ou em holocausto dos seus odios e vin-
gancas.
Hoje, porm, nao podendo aquelles pro-
fessores estar mais na antiga e propicia po-
sicao de dominadores dos mesmos exames
preparatorios, mas antes achando-se em mi-
noria ante aquella commissao, composta de
cinco membros, necessariamente predomi-
nar a maioria desta; a qual tao habilitada,
como os mesmos professores, dever julgar
o candid to com toda rectida, em face das
suas provas, quando estes de sua parte nao
queiram tambem para isso concorrer.
XV
Prona escripia nos exames preparatorios.
Um grande defeitoob-ervei no julgamen-
lo da prova escripta nos exames preparato-
rios, que procede dos arts. 23, 24 e 25 do
regulamento complementar dos estatutos,
quando determinam que essa prova, depois
de rubricada, seja distribuida pelos exa-
minadores, tw quaes a aprcsenlaro no dia
immediato para ser ento julgada por todos
os membros da commissao.
Bem se v que dest'arte os examinadores,
(islo os professores) s5o os verdadeiros
julgadores da prova escripta, levando-a para
suas casas no da em que ella se faz, e tra-
r.endo-a no immediato, j com o sea juizo
proferido sobre ella, e quando deve ter lugar
o 8eu julgamento por todos os membros da
commissao.
Nesta occasiao n3o podem os outros mem-
bros da commissao devidamente aprecia-la,
e sao obrigados jurar exclusivamente as
palavras dos mesmos professores ; o que
tnuitas vezes poder occasienar graves in-
justicas, nao so pela fallibilidade dos juizos
Lmanos, senlo t mbem por nao ser impos-
sivel com tamarilla urgencia occurrenle dei-
xar de conflar nelles.
Alm disto esse espaco de quasi 24 ho-
ras, que decorrem desde que os examinadores
levam a prova escripta para suas casas at
que trarem, d logar inevitavelmente a fer-
verem os empeohos em alta escala, sfim de
que ella se> julgada, ao menos soffrivel, para
se realisar a approvac5o simples ouo bem,
desidertum nico dos examinandos, e seus
protectftejp. ^ *
ParaoM^dKes toflbMenient s seria acer-
tado adoptar-se a disposiclo da Franca de 7
de mareo de 1853, isto #, dejulgar-se a
prova, escripta immediatamente, ou logo que
ella se concluir, a^m de reconhecer-se por
este julgamento se o candidato est ou no
apto a passar pela prova oral.
Nem se diga, que dest'arte o candidato in-
feliz na j^va escripta, pode estar asss ha-
bilitado para prova oral, e ella reerguer-se,
porquanto desde que se exige o concurso
dessss duas provas para comprovar as habi-
litaces do mesmo candidato, e urna deltas
falha, j n3o possivel veriflear-se esse con-
curso.
Alm disto a prova oral deve na plurali-
dade dos casos (segundo os arts, 9, (1,12
e 13 do regulamento complementar) versad
sobre materia da prova escripta e por conse-
grante esta pedra angular daquella outra
Em summa a prova escripta para mim a
principal, para bem aquilatar o mrito oa o
valor intellectual do candidato, ou por outra
deve ser a mais diffcil para excluir a inep-
cia e a ignorancia, e nao conten, que seja
prete; ida em caso algum pela facilidade la-
bia^ do mesmo examinando.
Cousinverdadeira autoridade na mate-
ria disse em sua Mem ira sobre a instruc-
Co secundaria da Prnssia, que os traba-
Ihos eicriptos servem principalmente para
conhecer o talento do alumno, ao passo que
o exame oral mal demonstra os seus conjie-
cimentos positivos.
Tal a importancia da prova escripta que
o Annuario da Universidade Catholica de
Louvain a considera a i nica capaz de en-
sinar a coordenar as ideas, guardar a cen-
cis5o, familiarisar com a redaccao, obser-
var o estylo, exercitar a memoria e o racio-
cinio.
Logo deve-se cercar essa prova de todo
rigor possivel, e proscrever toda possibili-
dade de patronato na sua apreciado, para
que s o mrito real ella se submetta.
XVI
Prova oral nos exames preparatorios.
Tambem em meu fraco entender a prova
oral n5o deve ser collectiva, ou simultanea
entre os candidatos, mas sim individual.
Daquella forma fica mais urna porta aberta
ao patronato, pois facilita ou proporciona
mais dissimular-se no exame alguma protec-
go este ou aquelle candidato menos habi-
litado, ao qual menos se interrogue.
Alm disto a adraissao das discussoes si-
multaneas, logo aps da prova escripta, tira
todo repouso intermediario, que alias se tor-
na essencial para poder nella reanimar-se o
candidato; em umai palavra causa mais pe-
noso trabalho aos examinadores, e em se-
guida produz a desordem, que de ordenario
inseparavel da injustica
Na Franca tambem se tem julgado, como
mais racional o juramento individual da
prova oral; e assim deveria ser no Brasil,
onde os empenhes formam o mais inextrica-
vel assdio, nada respeitar e tudo invadem.
XVII
Recurso contra as injustas reprovaces nos
exames preparatorios.
Acho ainda justo que se admitta algum re-
curso ou garanta ao estudante, que com
plausivel fundamento intentar sua queixa
(em termos comed dos) perante a congrega-
cao por haver soffrido injusta reprovacao,
como pode succeder por diversas causas.
J assim permttiam os sabios estatutos
da Universidade de Ooimbra no liv. 2o, tit
I', cap. 3, art. 13, nos seguintes termos :
Havendo algum estudante que se quei-
xe ao reitor de haver sido injustamente re-
provado ao exame as escolas menores e
peca ser admittido novo exame: tambem
neste caso ser obligado o reitor a mandar
repetir o dito exame na sua presenca.
Adiando, porm, que a queixa fui injusta,
ordenar que o supplicante mais n3o seja ad-
mittido a exame algum.
Este segundo exame, a meu ver, dever
ser feito com um pouco mais de rigor do
que o primei.o, e com outros julgadores
nomeados pela congregado, e sob aquel-
la pena imposta pelos ditos estatutos de
Coimbra.
Asssim ficaria salva a dignidade dos pri-
meiros julgadores, asss punido o estudan-
te que tivesse o arrojo de apresentar urna ca-
lumniosa queixa respeito do seu primeiro
julgamento, e seria ao mesmo tempo urna
medida salutar e valiosa garanta contra o
possivel erro dos juizos humanos.
Disse que este segundo exame dever ser
feito com um pouco mais de rigor, que o
primeiro, para tolher toda esperanca de um
possivel bom xito indevido.
XVIII
ENSINO DO COLLEGIO DAS ARTES.
Falta de professores.
O collegio das artes resente-se, lia alguns
anuos, da sensivel falta de dous professores
effectivos, isto o de geometra e o de mi*
glez ; o quesobrenaneira influe no ensino.
Quanto ao professor effectivo de geome-
tra, bem sabido, que o governo provin-
cial o tem oceupado no emprego de inspec-
tor da thesouraria, ha cerca de 46 annos, se
bem me record; do que tem resultado ha-
! ver preenebido a sua falta, durante tao diu-
! turno tempo, o respectivo substituto, me-
diante urna pequea gratificac8o, segundo
! elle mesmo me informou.
Se p effectivo professsor daquella cadeira
tem bem servido o emprego provincial, que
lhe foi confiado, ponto de que nao deve es-
perar urna immerecida demisso, nem mes-
mo Iheconvir pedi-la para voltar ao magis-
terio ; mais congruente que seja convidado
pelo governo imperial a optar entre esses
dous empregos ; ou, a ser exacto ovque ha
pouco eu so ibe, que se lhe conceda a jubila-
cao que pedir, afim de cessar de urna vez
essa permanente anomala de haver urna
substituido ou interinidade duradoura, sem
impedimento legitimo do effectivo emprega-
do, que a motive: em urna palavra, para
prover-se definitiva e acertadamente aquella
cadeira em quem concorrerem as necessa
rias habd'tacoes.
Sem o carcter de, estabilidade fallece toda
sollicitude no mestre, e por consegrante
desapparece o ne^essario aproveitamento da
parte dos al :mnos, quande n3o cause o de-
predmenlo do ensino, como tem succe-
dido.
XIX
Histrico dos concursos pora a cadeira de
tnglez do collegio das artes.
Ha quatro, anno3 que deu-se a vaga de pro-
fessor de ingl z, e 9esde ent5o se achatrava-
di grande luta para o respectivo preenchi-, desenvlvimento pbysico e moral das nacoes,
menl- admirar as virtudes e accoes meritorias bem
A 13 de junbo de 1860-tev logara pri- como aborrecer os vicios e actos ignoris
meira inscripcao do concurso para a cadeira dos diversos ;jJoyos ; pelo auo merecen de
vaga de inglez; e s bavendo apparecido o, Cicero aquahQcacao de luz da verdade.
duas vastas e suaves rampas para subida de
carros.
Nesta fachada, que se destingue por sua
elegante simplicidade, em dous nichos nes
muros do edificio aos lados da entrada
Sr. bacbarel Jacintho Pereira do Reg, foi Reconheco que o ensino de historia e. geo-rprincipl ficam, 5 palmos cima do passeio,
graphi, como instructfio preparatoria aos duas estatuas representando a Verdade e o
dispensado do cxame.de capacidade profes-
sional por aviso de 20 de agosto daquelle
anno, bem como proposto pela directora
desta faculdade em offieio de 14 de dezem-
bro do meamo anno. em virtude do art. 70
do regulamento expedido pela portara de 4
de maiode 1856.
O governo imperial porm nao se confor-
mou cora a proposta e mandou abir nova
inscripcao para aquelle concurso, por aviso
de 18 de Janeiro de 1861 : a qual teve lugar
aos 9 de fever.iro desse arino, apresentan-
estudo jurdicos, nao exige ampios de- Trabado, tendo cada urna 10 palmos de al-
seovolvimenlos, bastando um urso preciso e tura.
substancial da historia gerai lebre formas A fachada principal e a posterior tem ca-
simples, com indicacao dos principae3 datas da urna 290 palmos de comprimento, e
dos fados, pocas e revolles das diversos cada urna das faces lateraes 250 ditos. So-
paizes at os i ossos das, e outro curso es- bre a fachada contam-se 13 portas, em cada
pedal e mais aprofundado sobre a historia urna dos pavimentos, tendo as 3 centraes e
patria ; sendo que o mesmo se deve prali-' principaes no pavimento terreo 12 palmos
car acerca da geograpbia, ensinando-se um de largura e as denais someote ll palmos,
cu: so de geograph a geral, e outro particu- alcanzando tola i 26 palmos de altura,
dar e completo dado Brasil. Na face posterior e no pavimento terreo
o-se anda ella aquelle bacharel e outro; Para todo esioensino haexcellenles com- contam-se 3 portas centraes e 10 janellas,
w0!5^ ^r' Herm'" Duperron. jpendiosadoptados nos collegios da Europa, tendo aquellas as mesmas dimensoes das
No da 19 de junho de 1851 teve lugar o v. g., o Novo Manual dos Aspirantes ao I principaes da fachada, e estas 11 palmos de
concurso, sendo membros da commissao os Bacharellado em bellas leltras por E. Le-' largura e 21 de altura, n3o comprehendidos
Srs. Drs. Autran, Braz eFigueiredo, eexa- france G. Joannin, obra publicada em Pa-5 palmos de altura do parapeito, com as
minadores os Srs. Drs. Luiz de Carvalho ris em 1863, queja conta 35 edcoes; os quaes tambem ficam com 26 palmos de al-
Paes de Andrade, Felippe Nery Collado; es- Epitomes das diversas historias por A. Le-) tura.
te, antigo professor de lingoa ingleza no: sieur, as Preleccdet escripias de Historia e] Em cada timadas faces lateraes contam-
gymnasio provincial pernambucano, e aquel-1 Geographia por M. C. Raffy, professor da' sa no mesmo pavimento 3 portas com 11
le educado e formado em medicina, na Ingla- j pri meira destas materias, obra publicada [ palmos de largara e 8 janellas cora as mes
mas dimensoes das cima descriptas
trra. Por essa occasiao nenhum daquelles em Pars no corrente anno, geralmente apre-
concurrentes foi approvadoe em observancia (ciada, e queja conta cinco eJico s: em sum-
do aviso imperial de 10 de julhe do mesmo ma o excellente Resumo das historias anti-
anno, abriu-se noca ou terceira inscripcao ga, da edide media e dos tempos modernos
aos 12 de agosto seguin e. j por V. Dury, professor dessa mate ia no
Aos 28 de marco de 1862, foram submet- lyceu Napoleao, obra mulo elementar, que
tidos a respectivo concurso como candidatos apenas contm 344 paginas, e serve de corn-
os Srs. Carlos Adolpho de Avellar Alchorne: pendi no Gymnasio Pernambucano.
e bacharel Hermillo Duperron; sendo mem-1 Lgo improcedente e inadmissivel aquel-
bros da commissio os Srs. director visconde la sahida de falta de compondios de bisto-
de Camaragibe, Drs. Autran, SilveiradeSou- ria, para se sacrificar o ensino de to impor-
za, e examinadores os Srs. Dr. Jo5o Antonio tante materia, sobre o que se deve desde j Jnica, estriadas com canelleiras, tendo cada
de Souza Ribeiro e Francisco Gomes de Olivei-! providenciar. j urna 5 i palana de a'tura, dividem a facha-
ra ; ambos mui versados na lingoa ingleza, I Consta-me ainda, que fra ltimamente da em cinco corpos, sendo 3 nobres e 2.que
principalmente o ultimo. Foi entao propos- remettido pelo inspector geral da mstrucco' servem de alas para as ligar entre si. Na
to em primeiro lugar o dito Sr. Alchorne e publica da corte, para o curso de historia' altura destas pilastras e seu entablamento
em^segundo o Sr. bacharel Duperron. :do collegio das Artes, o volumoso compen-!(vulgarmente cornija) se achara compre-
As portas principaes de cada urna das 4
faces do edificio ficam em frente das esca-
darias de que j faltamos.
O pavimento terreo que mede 36 palmos de
p direito ser um tosco formada por can-
tara artificial magnficamente articulada ;
ficando o 1. andar a 4S palmos cima do
nivel das ras se aos 36 de p direito jun-
tamos os 7 de altura do embasamento.
D'ahi para cima 12 pilastras da ordem
AinJa desta vez n3o se conformou o go- dio, que serve para o collegio Pedro II.
verno imperial com esta prep sta (como le Sendo a diviso do estudo da historia, neste
facultava o art 89 do citado regulamento;, collegio, em diversos e sucoessivos annos,
e mandou, por aviso do Io de maiode 1862, claro que o respectivo compendio ali segui-
por aquella cadeira novo ou quarto con- do n3o pode servir para o das Artes, onde
curso; pelo que abrin-se a respectiva ins- emum s anno se deve fazer todo ocurso
cripcao a 16 de maio do mesmo anno, de geographia e hisnria. E' pois muito
apresentado-se a ella os dous candidatos do urgente, que se represente ao governo im-
anterior concurso,! e mais o Sr. Antonio perial para mandar adoptar outro quatquer
Joaquim de Moraes Sarment. compendio de historia.
Aos 4 de outubro de 1862 teve lugar es-'. Aqui cabe registrar que, ao digno prof s-
se quarto concurso, sendo membros da com- sor de Geographia o Sr. bacharel Manod
missao julgadora os Srs: director, conse-; Ferreira da Silva, por decreto de 2 de setem-
Iheiro Aut.-an, Dr. Portella, e examinadores Ibro de 1863, foi concedida a gratificacao an-
earlos Steuber, professor de allemao no'annual de3200por contar mais de 15 annos
gymnasio provincial pernambucano, e o de effectivo exercicio no magisterio, nos
negociante G. D. Mann, pessoas geral- termos do *rt. 28 do regnlamento appro-
mente reconhecidas como habilitadas na ma- vado pelo decreto n. 1,331 A de 17 de fe-
teria. vereiro de 1854, e art. 24 do regulamento
Foram proposlos ambos os concurrentes, de 5 de maiode 1856.
mas o governo Imperial nSo se conformou! (Continuar-se~ha.)
com a proposta ; e mandou, por aviso de 29
do novembro d'aquelle anno, abrir nova ins-1
cripcao para o quinto concurso, a qual effec-
tuou-sca 13 de dezembro ao mesmo anno.1
Caegada a poca desse concurso, foram
pela congregado desta faculdade nomeados

UN POUCO DE TITO.
,. commodidade e presteza muitas vezes
examinadores os Srs. Dr. Febppe Nery Cola- nuigpensavel, para aproveitamento do tem-
co, Carlos Steuber, Dr. Luiz de Carvalho
Paes de Andrade, Luiz de Moraes G mes
Ferreira, Francisco Gomes de Oliveira e Jos
Mana Francisco Braga, dos quaes foram con-
vidados dous de cada vez pelo Sr. director
interino, e todos se recusaram, o que foi le-
vado ao conhecimento do governo imperial,
por offieio de 20 de abril de 1863, e at o
presidente ainda nada se deddio.
po, as operaces commerciaes, fizeram que
desde o XVI seculo se constituissera as bol-
sas commerriaes com a regularidad neces-
saria ; construindo-se para isso edificios
vastos e apropriados: sendo sempre- a bol-
sa entre os edificios de urna grande' cidade
um dos mais imporlates. Taes s5o por
exemplo as bolsas de Anosterdam, de Lon-
hendidos os 2 andares superiores do edi-
ficio. N'estes andares existe o mesmo nu-
mero de portas, sobre cada um das fren-
tes, que ao pavimento terreo. As portas
d'este pavimento e ao do 1. andar que tem
10 palmos de largura sao todas de arcldvol-
ta, sendo de verga recta as portas do 2.* an-
dar, que tem 9 palmos de largura.
Alguns ornatos simples, porm de gosto,
decoram os frisos do entablamento dos 3
corpos nobres ; coroando o corpo central
um froniao em fojo tympano se acha urna
grande escultura apropriada ao fim do edi-
ficio, e em que est representado o Deus do
Commercio (Mercurio) tendo a seus lados
as figuras da Abundancia, da Agricultura,.
da Navegaco e da Industria. Nos frisos do
entablamento dos 2 corpos qjoe servem de
alas se acha o letreiro.seguate Palacio
da Bolsa e nos claros d'estes corpe esto
representadas as arma do imperio e as d'es-
ta provincia.
Tendo o entablamento 12 palmos de altu-
ra e o achroterio (vulgarmente platebunda)
outros 12, sommadas estas alturas com os-
Vi palmos das pilastras, 36 de p- direito e
7 de embasamento acharemos t21 palmos
para altura do edificio.
Sobre a parede da frente, que descreve-
mofr e correspondendb ao centro' do corpo
central e principal, assentada sobre um tam-
bor de forma actognal com 23 palmos de
altura e no nivel do pontO' culminante do
fronto, comeca a trra do edificloj que foi
contemplada no projeclo para servir como
torre de signaes para o telegraphO' marti-
mo^; sendo, alm d'is80> para seu estyllo,
gosto e decorarlo um grande embellesamen-
to-para o edificio.
O primeiro corpo da torre eomo-o tam-
dres, de Pars,, de Hambourgo, de S". Pe-
De feito, os professores pblicos do dit tersbourgo, de Marseflbe, maravilla) acaba-
gymnasro, e em-ua.falta as pessoas idneas, da uUimamente, e a de Liverpool queja
que lera sido convidadas para examinadores deve estar adianla(la em sua consErucco. ,
nesse concurso hao -se recusado de prestar- tambem digna de mensao entre outras a borwb ^e assnla; de forBa ctogna;
se pelo receio dearrostarem se.-ios compro-' bolsada cidad* do ?oo que ainda se achale lera 18 palmos de altura,
metimientos por qualquer lado que se deci- em cfaurac&o se bem que muito adiantada
dam, com de.xou entrever oSr. Dr. ViHe-efn suas obras Na 0rgaoisacao dos planos
la Tavares na sua mem ria bi torica do an-
para esses edificios sempre se tem tidb em
no passado, mxime, por ser deseonheeida vista que e|tesnao tem um destino tao ti
a causa efbciente da improcedenaa de tan- tado ^^ pode parecer a priraaface; pois
tos concursos, emboratenha dado luga em regra geral augmentando sempre o com-
encontradas interpre-acSes a respeito..... merci da3 grandes ddades necessario
E.pois, urgente providenciar-se e pro- que taes edificios estejam sempre as con-
ver-se tao sensivel falia como talvez fbsse dc5es de bem sersa aos fins papa que s0
possivel, mandand >-se effectuar aquelle con- deSfmados
curso na crt -, sob as vistas do governo im- Todas estas COftSideracoes nos foram si>
penal, porque ali nlo ba carencia de proes- geridas em vista d06 planos destinados para
sores pblicos, nem.de outras pessoas assas a bolsa d.esta d3e organisado^ pei0 Sr.
habilitadas nessa nfet-na, e mais diffcil se 0r> Domingos Jos Rodrigues, engenheiro
tornarra a invasao do patronato. civil e miIUar ealando muil0 em nosso anj.
.... \ mo as proposc3es emittidas pelo mesmo
Ma classificarao das substitmcoes do collegio Sr> nas greves considerare (cuja leitura
dat artes. < recommendamoj) que servem de introduc-
A existencia de tres uracos substitutos c3o ao graDde atlas formado poc aqtte,|es
para sete cadeiras no collegio das artes, sen- planos. de cujas consideracoes transcreve-
do um para as de lat n, fraucez e inglez, mos 0 seguinte
outro para as de rethorica, philosophia, Sendo 0 carac,er do permanencia o
historia e geographia, e o terceiro para a de destinctvo mais preeminente nos edificios
antbmetica e geomeina, e cousa eficiente do f^g, genero, preciso faze-los de tal modo
grande transtoruo no ensino, que ali se quei apenas,acabados nao estejam j a quem
Pre-,sta .. aas necessidades presentes, ou que em pou-
Sendo bem possi-el o impedimentosimul- cos annos nj0 3ejam mesquinnos para os
taneo de dous prolessere effectivos das seis flns qa q^q |,0uverem de satisfazer ; por
pnmeiras cadeiras, o respectivos substituto isso que devendo eses edificios durar alguns
ver-se-ha em senos embaracos, sem se po- secu|0S n5o podem ^^ de meBi vastos.
ider dividir para preencher as duas faltas ao e de modo que em mais de sua duracSo
mesmo tempooccorndas, mxime se as res-,amda srvam commodamente a seus des-
I pectivas aulas forem em horas incompativeis, tinos.
. como me consta j ter succedido, sempre em I o edificio segundo as posicoes escolbidas
detrimento total do servico publico. pelo mesmo engenheiro, como se v pela
De mais parece menos justo que, sendo p|anla das situacoes, que acompanha o atlas,
I sete as cadeiras sujeits a substilutcoes, fos- ser cons ruido no espaco que fica compre-
sem ellas repartidas com lamanha desigual- hendido entre as ras do Trapichee a da
dade, que a cada um dos dous substitutos cruz, tendo urna de suas faces lateraes para
.coubessemtres: ao passo que para m se a ra da Linguta e outra para o lado do
.designou urna smente, como se acha arsenal de marinha, ficando para este lado
determinado no art. 3 do sobredito regula- uma rUa para o solar das edificacoes parti-
, raento. ; culares, ou entao no largo do Corpo Santo,
Para obviar este inconveniente considero entre a ra do Vigario e o caes do lado do
! que e mdispensavel pelo menos baver mais p0rt0, tendo uma de suas faces lateraes
j um substituto, fazendo-se melhor divisao das para a travessa era que se acha o trapi-
cadeiras que Ibes competan oceup ir duran- cbe Suassuna, e a outra para o lado do tra-
te os impedimentos dos respectivos profes- pChe dos Srs Manoel Ignacio d'Oliveira e
sores.
XXI
Ensino de historia e geographia.
filho ; ficando por abi uma ra para o mes-
mo fim que na hypothese precedente.
Parecende-nos egualmente boas essas po-
Consta-mo que no collegio das artes cifra- sices, julgamos que dever-se-ba adoptar a
se todo o curso de historia no epitome da que fr de desappropriacao mais commoda;
sagrada por Lhomond, e na do Brasil pelo pois em qualquer dos casos ficar o edificio
compendio do Exm. Sr. general Abreu e com a frente principal para o porto e oro
Lima; nao se ensinando as de mais parles ras espacosas pelas demais frentes,
da historia geral fisto a antiga. compre- Por parecer-nos conveniente, vamos dar
hendendo agrega e romana, a da edade uma ligeira dscripeo dos ditos plhs.
media e a moderna), sob o fundamento de O edificio ficar sobre um embasamento
n8o haver compendios apropriados. de 7 palmos cima de nivel das ras, e ro- ssociacao com 63 palmos de comprimento
Dest'arte o ensino de Historia aqui in- deado por um passeio lageado, qua para di- sobre i0 ditos, suas necessarias dependen-
completo, qu nd o contrario devera sticce- minuir as despezas de de-appropriac5o ter, cas, cotoo sejam, sala particular, toucador,
der, por ser ella que proporciona jnoelda- somente 10 palmos de largura. Qu tro e privada; tambem ficam n'esse pavimento
de ampias e verdadeiras vantagens. fazehdo- vastas escadarias d5o accesso a esse passeio; os commodos precisos para nmacaixa para o
lhes conhecer a boa ou m organisacao, e sendo a escadaria da fachada ladiada ppr correio, pira uma seceso, para sellos de pa-
pal
O segundo corpo de forma circular tem
16 palmos de altura que com 4 de altura de
parapeito, que contorna o terraco, que co-
bre esse corpo da torre fazera vinte pal-
mos.
Tomando a altura da torre cima do achro-
terio, que- cora o entablamento do edifido
achamos 43 palmos, que sommados aos 21
de sua altura,, adiamos que o ierran> de que
acabamos de fallar aonde ser asteado o
mastro de signaes fica a 164 palmo* cima
do nivel das ras que circuaidam ao edifi-
cio.
Tendb o primeiro corpo da. torre nwior
largura; que o segundo, entre as patedes
d'elles fica um espago em. terraco circum-
dante ao segundo corpo, e em sua base,
guarnecido com uma varanda, d'ondese go-
zar de um ponto de vista magnifiGOy e que
s ser excedido pelo qae offerecon o do
terraco do segundo corpo da torre em que,
come dissera.06-, ser asteado o mastro de
signaes.
Terminando a discripcao da fadiada prin-
cipal do edificio, diremos que nao sendo el-
la de decoracSo sumptuosa por ter o autor
do projecte muito em vista a maneira econi-
ca Gompativel com a construceao de um edi-
ficio deste genero, forca oonfessar que a
uma riqueza moderada e commanifesta ten-
dencia para a symplicldade difiicilrnente reu-
nir-se-lia, em maior gru, em um edificio,
mais elegancia, grandeza e magnificencia.
Nas faces posteriores e lateraes, exisle
sempre o mesmo estylto, tendo ellas uma
decoraco mais simples ainda do que a da
fachada principal. Sendo a face posterior
a que d entrada ao tribunal, ao juizado e
aos carinos dos escrivaes de commercio,
no frontao de seu corpo central, se aefea re-
presentada em relevo, a figura da justica,
assentada sobre um rochedo, como que para
indicar a firmeza da justica que se distribui-
r nos julgamentos.
Dous sales (vestbulos) no pavimento ter-
reo dao entrada ao edificio, ficando um so-
bre a fachada e o outro na face posterior.
A estes vestbulos v3o ter galeras exterio
res que contornara todo o pavimento; e to-
dos os estabelecimentos, como bancos, com
panhias anonymas, escriptorios de correcto-
res, etc. etc., tem immediata sahida para es-
sas galeras, no sendo necesssrio portanto
sabir a ra para passar de um qualquer
d'esses estabelecimentos para outro, que
entretanto sao completamente independen-
tes.
Alm desses
peis e para estaeao telegrapbica da via fer-
ie. D'aqaeilas galeras e correspondendo
as entradas das faces lateraes outras galeras
conduzem a um pateo interior com 60 pal-
mos em ouadro rodeado por um claustro
em arcadas, sobre que d8o outros escripto-
rios.
No centro do pateo se acha um chafariz ;
havendo os necessarios encanamentos para
abastece-lo assim como para abastecer as
torneiras dspostas em diversas lugares para
supprir o edificio com a-agua potavel neces-
saria. Tambem existe um completo svstema
de caoalisacao. para latrinas; sendo pro-
veitadas as aguas pluviaes para diminuir a
quantidade que se gastara sem ellas, com
este servico, para o que um certo numero
de tanques de ferro, dispostos nas parte j
mais elevadas das paredes interiore (diviso-
rias do edificio) recebendo etsas aguas as
despejam por outros encanamentos, que as
conduzem aos pontos convenientes. Essas
aguas depois de servidas s3o levadas ao mar
pelo grande cano de esgoto.
Tendo o p direito do edi6cio 36 palmos
de altura, vastas sobre-lejas oceupam o es-
paco superior aos escriptorios e maisestabe-
cimentos da parte, com excepelo dos es-pa-
cos oceupados pelas galeras e sales, que
conservara toda a altura deste pavimento ;
ficando assim as sobre-lojas completamente
occullas para quem percorrer os mesmos
sales e galeras; e isto sem prejuizo dos
commodos que as sobre-lojas devem offere-
cer, taes como, abundancia de ar, luz e es-
paco. Nes tas sobre-lojas se acbam escripto-
rios para as diversas classes de-agentes com-
merciaes ; ficando na parte correspondente
a oceupada pelas casas : forte, de troco, re-
cebimento e pagamento, as pecas destinadas
aos archivos e escriptorios dos bancos; pa-
ra o que cada um delles tem orna escala
particular, que partindo do pavimento terreo
chega ao primeiro andar, onde esto os
commodos para a administracao domesmos
bancos.
Duas vastas escadas communs v3o- Der d
pavimento terreo a este primeiro andar, on-
de, alm dos commodos ahi apontados, se
acham um safio com 82 palmos sobre 4-t
para reunio das assembjas geraes das com-
paas anonymas, os commodos necessario
para o juizado docoiwiicio, sobre a fece
posterior, sobresahindo entre elles o salao
de audiencias co 63 patatos sobre 41, as
galeras e vestbulos precisos para a commu-
nicaco e complefa- independencia de todas
a* parres desta andar, e a peca, sem duvida,
a mais importante de todo o edificio, isto ,
o grande salo de honra' para as sesses
magnas da Associacfbv com sws dependen-
cas, que constara de uma sala de espera e
outra para commisses-
Sendo indispensavel n'este- safo todo o
esplendor, vastidSo e riqueza eompatives
com seu deslino e o todo do edificio, em
abono da verdade ahi odoisso- se descobre
na melboi ordem e mais-apuradgosto. Este
sa'o mede i 43 palmossobre 108, tendo de N
altura, desde o pavimento al o- tecto 60
palmos. Trinta e seis columna da ordem
corintbia contornara internamente- o salo
uma distancia de 16 palmos de sea pare-
des, e recebendo ah em seus- capleis o as-
soallio do segundo andar, que termina sobre
ellas formando uma galera circuradante o
salo. servem as mesmas columnas- de base
para 20 pedestaes em que se acbam-eolloca-
das 20 estatuas, com 19 palmos de altura
cada uma, symbolisando as- 20- provincias
do imperio-, e que sustentando r> tecto do
sali sobre suas cabecas, indicara qjue todas
ellas concorrendo para o mesmo flm, se al-
liamcommercalmente. Entre os pedestaes
dessas estatuas corre um* balaustrada que
serve de parapeito para quem essaado na
galera quiaer observar o> pavimento do
salo.
Toda esta decorac8o pode ser interna, e
deve por economa ser de madeira.
Quatro grandes espelhofrem frm* de me-
dalhes decoram os extremos do salo. Por
cima desses espelhos, em quadros-apropria-
dos, 4 arijo*, representando a farsa,, empu-
nham as suas trombetas. As molduras dos
espelhos sao ornadas cora- ramos de fumo e
caf;, e grandes fesles de- rosa omam a
parte superior das portas deste saJao, que
ser de um effeito magnifico.
Duas astas escadas ommuos idnticas
s precedentes, conduzem do primeiro ao
segundo andar, Nesteandar, afm dos ves-
tbulos e galeras de conununicasa, existem:
a galera crcumdante ao-sala de honra de
que cima fallamos, salas destinadas junta
de corpeclores, commodos- par os escrives
e para o tribunal do commercio-; distinguin-
no-seentreestes o grande salao para as
sessesdo tribunal, que mede 83 palmos
sobre 63, alm das galeras- destinadas aos,
espectidores.
Este salao ser decorado, segundo o pla-
no, com toda a decencia mdispensavel ao
fim- para que se destina.
ITm lance de vi>ta sobre todos os planos
de que se compe o projecto para opalaoio
de bolsa desta cidade, faz immediatamente
vr que nelles foram attendidas toda a
exigencias de commodidade e propriedade,
n3o esquecendo o autor a conveniencia de
dar entradas diversas para o commercio e
seus estabelecimentos, e para o fribimial do
commercio e mais repartieses judiriarias.
L-se na Semana Ilustrada o seguinte
Sabe, minha senbora, que acabo de
alistar me como voluntario ?
O que te levou. a semelhaole extrava-
gancia?
O desejo de mostrar-te que tambem
devo ter vontade.
N5o tenhas medo, aeu amigo, expe-
te ao fogo, e vers corae de ten nte passas
logo a capitao.
O conselho de patriota de palavras,
porque eu sei bem que tenente morto nun-
ca promovido.
estabelecimentos. ficam no
pavimento terreo o sallo de feitura para a
Um imperial marinheiro mata um blanco.
Depois, sem f-zer cabed I das balas que
choviam, atravessa por ellas, descalca o mor-
to, calca as botas d'elle, trava da arma e
volta a seu posto, dizendo com a mais
imperturbavel paz de espirito e sangue
fri:
Quem qoer botas ? Va busca-Jas como
eu fui.
PERNAMBO.-TYP. DE M F. DE F. & tfliMO
!


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EO3L93P5C_1T6CJS INGEST_TIME 2013-08-28T01:03:27Z PACKAGE AA00011611_10641
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES