Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10639


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I

MO III HUMERO 82
.3*! ..? >> t) 1-1 rImi****-" OMHi^i.vi r oi
4ei0 4ift " '' '

Ptrte at Cf rreio
We(iHfa^^M^co^^ti^l^e.4. 1 i 006
futrespeses .........., 750

ENCARHEGADOS DA SBSGRIPCA O Mt'e PARTIDA DOS ESTAFETAS.
SEGUNDA FEIRA 10 DE ABRIL DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 das do
Porte ao crrele por un anno

i __^_ __^__
1. mez ,,,.,. 19J000
, ,. 3^000


Parahyba, o Sr. Antonio Alexandr-inu d Lima;
Natal, o Sr. Antonio .Marques da Silva; Arapaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Se Jas del
Oliveira; Maranho, oSr. Joaquim tfarqaas Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Aires 4
Filhos Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPTO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Das; Dahia, o
Sr. Jos Martins Alves; '
Ribeiro Gaspariaho.
Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Olinda Cabo, Escada e estafes da via frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanua das segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altioho, Garanhnns, Buique, S. Bento, Boro
Conselho,, Aguas Bellas e Tacaral, as trras
feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ooricury, Salgaeiro e Ex, as quartas
feiras.
Segunda tara do civel: quartas e sabbades al
bora da tarde.
SerinhSm, Rio Formse, Tamndar, Usa,' Bar-
reiros, Agua Preta e Pimeoteiras, as quintas
feiras. b .' .*
EPHEMERIDE8 DO MEZ DE ABRIL.
. .. 't I .
2 Qnarto cresc. as 10 h., 59 m. e 22 s. da t.
11 La cheia as 2 b., 17 m. e 52 s. da ra.
18 Quarto ming as Oh., e 16 m. da t.
27 La nova as 11 h., 53 m. e 46 s. da m.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commereio : segundas e quintas.
Relacao : tetras e sbados s 10 horas.
Eazenda : quintas s 10 horas.
Jalzo do commereio: segundas is 11 horas.
Dite de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
Ata ....
* ...
Segunda vara do civil: quartas e sabbados al
hora da tarde.
DAS DA SEMANA.
PARTE 0FFIIAL
10. Segunda. S. Ezeqmel prof.; S. Teiencio m.
11. Terca-S. Leao Magno p. dout. da egr.
\l- Qu,ar,a,dfTrevas. S. Vctor e Vessia rara.
13. Qalnta-fera maior. S. Hermenegildo p. ra.
I-i. Sexta da paixao. S. Domnina v.
13. Sabbaflo d'ailelula. S. Pancracio.
16. Domingo. Paschoa da Resurreigo de Christo.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 m. da tarde.
Segunda as 4 horas 6 e minutos da manha.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o norte
ata a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, marco, malo,
julho, setembro e novembro.
ASSGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figneiroa de
Faria & Frme.
G0Y2RISO DA PROYOCIA.
horas da tarde do da 14, e a segunda no dia 16 do
corrente s o horas d manbaa.
Dito ao Inspector do arsenal d marrana^Ten-
do autorisado a Jos Francisco Thomaz do Nasci-
mento para apresentar, todos os Voluntarios, que
fr engajando para o servico da armada, os quaes
ficarao aquartelados em trra, cm c-a que para
esse lira elle indicar; devendd abonarse para esse
arsenal a cada un dos voluntarios a conveniente
Expediente do dia 6 de abril de 1865.
Offlclo ao Exm. Dr. vigarlo capitular.Para sa-
tisfazsr a deliberarlo da asserabla legislativa pro-: diaria para o raocho, com obrigago d seren elles
vincial, slrva-se V. Exc. de dar o sen parecer acer-! apresentados Vmc. todos os das, e de s perce-
ca do incluso projecto n. 36 deste anno incluso berem outros venciraentos da data em que forera
por copia. recolhidos a bordo em dianle ; assim o communico
Dito ao coronel commandante das armas.A V.,a ^mc- Para sen conhecim'ento e xcuca na par-
S. envo incluso o requerimento de Anna Joaquina le Que 'ne toca.--
de Wanderley.allm de que se sirva de mandar ins- DiI Cyriaco Jos Velloso. Com o offlcio de
peccionar novamente o voluntario Francisco Ante ^'n9- de d corrente se mo apresentaram os ci-
i de Wanderiey, irrao da snpplieante, dando-me dados Manoel Correia de Vasconcellos, Manoel
a sua informago acerca do que ella allega. Alexandre e Francisco Jos da Silva, a quem raan-
Dito ao mesmo.Expega V. S. as suas ordens de'. alistar no corpo de Voluntarios da Patria, e
para que seja Inspeccionado novamente o volunta- muito agradece Vmc. a boa vootade com que pro-
rio Benedicto Jos de Freitas de que trata o indo- cura auxiliar os esorcos do governo na acquisico
so requerimento, apresrntando-me V. S. com a sua de Voluntarios,
informacao o parecer da junta de sade. Dito ao director da colonia militar de Pimentei-
Dito ao mesmo.Remello rachJso o requerimen- ras- Mandel alistar no corpo de Voluntarios da
to.que me dirigi Jo Dionizio Jeronymo Carneiro \ P^ria o colono de 3* classe Francisco Antodio Ca-
daCunha, para que V. S. ouvndo a este e o teen- j tiara Reg, que Od foi apresentado por Vmc. com
te Manoel Goncalves Nunes Machado Informe so- seu oficio de 4 do corrate a que respondo, agra-
bre o que pede o supplicante. ] decendo-lhe muito o intereSse com que procura au-
Dilo as roesrao.Remetto incluso o requerimen- *'"ar governo na acquisico de Voluntarios, e es-
to do voluntario Manoel Correia da Silva, para, que Pero que continuar nesse looravel empenho.
V. S. o mande inspeccionar, enviaudo-rae o pare-;
cer da Junta com a sua informacao acerca do que i ~ '" '-'"' -----,
Dito ao mesmo,Haja V. S. de informar acerca (jOMANDO DAS ARfllAS.
do induso requerimento do voluntario Capitulino Quavlel do eommando das armas Peruantbuco
que receben" do Estado, com o descont da passa-1 Madrid um ministro plenipotenciario encarregado
gem de ida e volta para si e seu secretario. Ao de negociar m tratado de paz, amizade, ele '
esmo lempo se publicaram as instruegdes que | Tendo o cngresso peruano encerrado oas ses-
Ib deu o governo de Agnirre, que poem a calva sSes extraordinarias uo de fevereiro sera ap-
mostra ao partido blanco, e explicara o proced- provar o convenio, foi elle ratiflcado pelo governo
meato que para nos observou sempre o corpo di- j Por causa desje convenio occorrerara em Callao
plomatie. algumas desordeos de que foram victimas varios
ratavasede nada menos de qne de obter o Hespanhes all residentes,
protectoradocolleetivo da Franca, Inglaterra, Hes Opovo comprehendau quanto havia nelle de hu-
panha e Halla, e de estabelecer a intervenejio per- mbaoie, pois que se obrigava o paiz a receber um
raanente destas quatro potencias da Europa nos agent diplomtico oamesnw cathegoria diquelle
nogoclos da America. A revelacao desie precioso que tinha dado origem, a toda a questae depois de
documento desperton profunda indignacao contra impr-He urna despeza enorme. Errou perm o
PERNAMRUCO.
ASSEBLEA PROVINCIAL.
30- SESSAO EM 8 DE ABRIL DE 1863.
PRESIDENCIA DO SB. DR. SABINO OLKOAHIO.
As 11 3)4 horas da manhaa, feita a chamada,
acbara-se presentes os Srs. deputados J. do Reg
Barros, Boarque, Francisco Jedro, Aqaino Fonse-
ca, Gongalves da Silva,Ramos, .\etto, G. Caropello,
Manoel Ribeiro do Nascimento.
Dito ao mesrao.Quelra V. "S. informar acerca
do qu pede Miguel Justino dos Saulos no incluso!
requerimento.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de informar so-
armas
na cidade d Recife, 7 de abril de 1865.
Ordem O coronel commandante das armas interino faz
pnblico para os flus convenientes o divido effito,
br o qae pede no incluso requerimento o volunta-! ^Ut a presidencia nomeou por poriaria de 6 do
rio Olegario Jos da Costa. corrento, para o primeir> corpo de Voluntarios
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.'da Palrla os senbores offlciaes abaixo mencio-
Remelto t V. S. para os convenientes exames as-' nados : ,
contas documentadas da receiU e despeza das en-!_, Eadl> maior-
fennarias mihtres do presidio de Fernando e da! Teuente-quartel-mestre, o tenente da 7 corapanhia
villa de Tacarat, sendo as desia relativamente ao francisco Jos da Silva,
znei de jaoeiro ultimo e as d'afloella consernenies ... -, '" Lompanhra.
ao mesmo mez e o de fevereiro, subsequentee I ^aPllao- Manoel Goncalves Nuns Machado,
aqui ajumo os pareceres da junta militar de sade, T??en,e' M300*' Lourenco da Silva,
que examinou as referidas cantas. tAlferes, Guilherme Francisco de Paula Monte-
Dito ao mesmo. Remetto inclusa, coberta com
copia do offlcio do commandante' das armas de 5
do correBte, a cohta da despeza feita com objectos
de expediente necessarios a delegada do rirurgio-
mr do exerciio no 1 trimestre do corrente anno,
para que V. S. mande pagar a Joao Walfredo de
Moraes a quantia de 6l>'*60, proveniente dos refe-
ridos objectos.Comnunicou-se ao ronel com-
mandante das armas.
Dito ao raesmo Em vista do prel junto em du-
plcala manta V. S. pagar a Antonio Domingues
de Almeida Pocas, conforme solicitou o chefe de
polica em offlcio de hontera sob n. 495, a quanlia
de 10&440 proveniente do fornciraento feito pelo
delegado d'Agua Preta ao disenor Manoel Bene-
dicto do Nascimento. que foi reraettido d'aquelle
termo para esla capital e apresentado ao coronel
commandante das armas para ter o conveniente
deslino, segundo consta do offlcio cima citado. -
Gommunicou-so ao Dr. chefe de polica.
Dito ao mesmo.Annuindo ao que solicitou o
inspector, interino do arsenal de marrana em offl-
cio de 4 do corrente sob n. 662, recommeudo a
V. S. que em vista das 2 cuntas, juntas em dupl
cala e nao havendo inconveniente, mande pagar a
Manoel Figneiroa de Faria & Filho a quantia de
3053CO proveniente de annuheios mandados publi-
car por aquella inspectora e pelo conselho de
compras navaes no Otario de Pernambuco, durante
o trimesirc de Janeiro a margo deste anno.Com-
municou-se ao inspector du arsenal de marnha.
Dito ao m-ismo.Restituo a V. S. as contas em
duplcala, que, na importancia de 1235140, vieram
annexas aos seus oflicios de 31 de agosto e Io de
setembro do anao prximo passado sob. nmeros
48l e 484, proveniente da catadura, cooeertos e
reparos feitos por Francisco Joj da Fonseca na
negro.
Dito Francisco Vidal Araoba Montenegro.
(Assignado.) Jos Marta Ildefonso Jacome da
Vciga Pessoa.
(Conforme) Antonio Francisco Duarte, tenente
judante de ordens interino, encarregado do de-
ame..
EXTERIOR.
MONTEVIDEO.
14 de mareo de 1865.
os horneas que fallavam tanto era que o genera
Flores tinha vendido a independencia e a integri-
dade de sua pairia ao Brasil, quando estes eram
os proprios a tornar esta independencia nominal,
sujeitando-o a tutella da Europa, e os que atara-
vara essa integridad cedendo a soberana de urna
ilha no centro do porto Italia, e ctnstiluindo ahi
um Estado no Estado, cora direito de asylo, ees
maTs que Ihe so inherentes.
Deste modo o Sr. Borbolani espcculava com as
desgracas da pobre Repblica Orieatal para divi-
dir ahi a tnica com os seus collegas.
Agora que se vo cenhecendo bem os ne-
gocios. .
Quanto essa ilha, que a da Liberdade, a im-
prensa debaten a idea da resciso do contrato cele-
brado pelo governo blanco, e o governo actual pa-
rece que dirigio-se oeste sentido ao ministro ila
liane. .
Devia esta servir para quartel das torcas italia-
nas que viesseni, e de deposito para-a esquadra.
Foram demittidos varios cnsules orientaes, e
Horneados outros. Para o Brasil foi -designado o
circumspeelo Sr. Gabrid Prez, hi muito conhe-
ddo.
Por causa disto um joven Bastini, lilhn do de
Genova, que era raais blanco qae Carreras et co-
tanle caterva, dirigi um desali ao ministro de
estrangeiros, que encarregou a polica de dar-lhe
o desforco que quera. Elle naoesperou pela visi-
ta desta senbora, e opresin el gorro. *
Moje d o dstraclo Sr- Paranhos um grande jan-
lar em celebrago do inniversario da nossa idola-
trada iipperairiz, ao qual assistir-ao o governador
provisorio e seu ministerio, o corpo diplomtico e
algumas outras pessoas nolaveis do paiz.
Os chefes p offlciaes do balalho vinte e qnatro
de abril, iraiam de dar urna funeco lyrica em be-
neficio das viuvas e orpbos dos valentes, qae sel-
laran) com seu sangue o triumpho da liberdade.
O nosso exercilo, acampado quasi todo as tra-
das do Cerro, contina em seds exercicios, eo ge-
neral Ozorio desenyolve grande habilidade e aetivi-
dade e faz-se .querido .de.todos.
Esnera-se cora anciedade as ordens do governo
imperial para entrar em campanha contra o Para-
guay, de rujo triumpho hoje ninguem duvida, ob-
servando a presteza com.que o mesmo governo es-
ta organisando e remetiendo. para o theatro da
guerra novos, corpps.........
Prosiga o ministerio neste trabattio patritico e
nao fescaase em quanto nao pnzer no Rio da Pra-
la trinta mil homens, alm do exerefto que deve
fazerj marchar de Minas e S. Paulo, por Mato-
Grosso.
Chegaram aqu no dia II e seguirara
-1 Loureiro, Armlnio, Diodoro, Reg Barros, Teixeira
m'ca ? nao foram a1lles H^Panhoes, mas de Mello, Amynthas, Ribeiro, Avres Gama, Silva
mn?. PrPr,0.overno 2S? alra,50ou rafa- Bjrros, Sabino, Braulio, Drumraond, Nabor e Bran-
mementc, roubando as sommas avalladas que se | dae.
deslinavara defeza, da qual nunca se cuidou se-
riamente.
Como americanp sinto profundamente que os
nossos erros ,e desairaos nos obriguem sempre a
fazer um papel to triste dame de potencias eu-
ropeas que sao iracas relativamente a os pelo
mullo que Ihes cusa urna expedigo America.
O Su. Presidente abre a sessao.
E' lida e approvada a acta da sessao anterior.
Comparecem depois os Srs. Aiaujo Barros, Bap-
lista, Sllveira Lolio, Cunha Teixeira e >Ios Maiia.
EXPEDIENTE
Em Maochester, tinha quebrado a casa Goo-
dall; em Brlstol, J Sage ; em Birmingharo, T. Hi-
eran e A. Barker; em Worcester, A. Humphreys :
em Noitingham, J. Traylor.
Jinham chegado ao porto de Liverpool, nos
mas tb e 17 de marco, os seguintes navios, com
procedencia do Brasil : fetrucer, do Cear : Sal-
iven e Sagelia, da Parahyba; MaVd e Elisa, de
Pernambuco.
O vapor Parahyba, da companhia Pernam-
hucana, chegado hontem de Alagoas, nao foi por-
tador de noticia de importancia.
- Na presente semana o Sr. Jos Mariano de
Albuquerque est de promptido para op/Dte9to de
iCllaS.
Por portara da presidencia foram nomeados
para o corpo de voluntarles da patria :
Quartel-mestre, o tenente da 7.' companhia fran-
cisco Jos da Silva;
7.'companhiacapitao Manoel Goncalves Nunes
Uraa petigao de Isabel Joaquina de Albnquer- B^SftBSS h?fe
que, professora jubilada na cadeira de iosiraccao
Perante todas ellas um pouco de firmeza da nos- primaria da s de Olinda, pedindo a gratifleaciio
sa parlo s forgara' a ser justas. E' a melhor po
linca.: ....
Agitase a imprensa por causa das prximas
eleicfits de alguus deputados e senadores. Por ora
ha calma e reflexao, e nada indica que tenhamos
de presenciaras tristes scenas da ultima eleigao.
O ministro'do culto e jusliga foi ao Rosario, e
ocenpl-se no.exame.0 inspeegao das escolas pu-
blicas* '
Falla-se na probabilidade da visita de Urgniza
e de Plores na prxima semana. Parece que sao |
boatos apenas. Quer-se enxergar nisto alguma
cousa:relativa .questo do Brasil com o* Para-
guay
A oaioiao contina cada dia a most'ar-se raais
desejosa de vera Crafederago marchar unida
ao Brasil e a Repblica Oriental contra o Para-
guay.
Quando mesmo o governo nao tome esta attitu-
de, lora de. d/ivida que rauitos volantarios se
uniro a nos, principalmente corriramos, Uaven-
do quem assegure que all ha paramis de 6,000
soldados valentes, promplo para nos acompanhar
nesta cruzada sania,. que cada dia adquire mais
sympathias.
Cauou profunda iodignago o procedimento do
presidente Lpez, obrigaodo a urna infeliz rai a
que Ihe compete era vista da le provincial n."43
de 10 de junho de 137, art. 1, cap. z. A' com-
misso de ordenados e instruego publica.
Outra de Maria Theodora da Costa Alves1 Ferrei-
ra, viuva do engenheiro Jos Mamede Alves Fer-
reira, em que pede a esta asserabla a resciso do
contrato sobre o restante da obra que falta a con-
cluir.A'xommisso de obras publicas.
Enlra em discusso, e adiado, por haver pedi-
do a palavra o >r. Drumraond, o seguinte parecer:
Foi presente commissao de fazenda e orga-
mento a peligo de Francisco Po da Silva Valenga,
arrematante do imposto de 28500 por cabega de ga-
do vaceura nos municipios de Bonito, Garanhnns,
Limoeiro, Santo Anto, Cimbres, Flores e Floresta,
durante osannos de 1849 a junho de 1831, em que
solicita a esta assembla a dispensa do pagamento
dos juros de 9 por cento, qfte cobra actualmente a
thesouraria provincial de seu primitivo fiador. A
commissao, considerando que esta materia ja foi
resoividada nesta sessao, em virtude da peligo
aprsenla a casa sob o nome do coronel Jos Pe-
dro Velkwo da Silveira, primitivo fiador do.suppli-
c.nte : considerando que, em presenga do art. 131
do regiment interno da assembla, nao se poder
tratar mais as sessoes do corrente anno de mate-
ria j rejeitada e sujerta a um projecto de lei
assignir um longo artigo amaldigoando seu filho,
porque em Buenos-Avres tem escripto contra asoa
tyrannia.
O .mesmo succedeu aos infelizes prisioneros bra-
silero, que foram toreados a as signar um docu-
mento publicado uo Semanario, no qual agrade-
cn o tratainenlo esmerado que lem recebido dos: cultura e obras publicas
seus verdugos. i xandrino Martins Correa
lia quem crea at que este documento nao che-
gou ao conhecimento do nossos desgrgados com-
patriotas.
To/, porm, esta pubcaco uraa vaotagem, a
de dainas a eonbecer os que gemeo) nos ferros do
tyranno Lpez, alm dos queja sabamos.
Sao elles os segrales :
T. Elenlerio de Souza, Ataliba Ferreira Piraen-
; tel Belleza, Jos Antonio F. Gumaraes, Alexandri-
iramedia-1 no Urbano de Araujo, Dr. Theophilo Clemente Jo-
E de parecer que nada ha que deferir na peti
ao de Fra*fho.Pt(Hfei Silva Valeoca.
Sala da cemmissSo, 8 dVabril de 1865.Buar-
que. Campello.
E' lido e approvado o seguate parecer :
Foi presente a comnissao de commereio, agri-
o requerimeaio de Ale-
Barros, em que pede a
A Repblica Oriental esl completamente paci
licada eis a melhor noticia que Ihe posso dar | tamen le para Buenos- A y res, as canhoneiras Ypi-1 bim, eapito Antonio Jos Augusto Conrado, 2* te-
desta qurazena. A vida e a animago volia como ranga, lgnalemu e Araguajy. Jaquelle porto se | nente Jos Maria de Oliveira Barbosa, Io tenente
por encanto a esta grave doenie, qne anda ha um acba hoje reunida quasi toda a nossa esquadra, e I Antonio. Camargo Bueno, Antonio Carlos Alves de
ma crise violent, da qual consta que o digno almirante o Sr. visconde de Ta-! Oliveira.
mandar prepara alli a divisao que deve nesles Tipham sido lambem conduzidas-para Assump-
dous dias Ir estabelecer o bloqueio do Paraguay. gao, onde foram distribuidas como criadas e sof-
IaiM :n i|!ii i Akujwiiij e a ^aracanda smen- irem o mais avllante tratameuio, cem brasilei-
te, e_esto no Uruguay a Meatim e a Uujahy. | ras que os Paraguayos acharam foragdas as im-
Diz e Siglo que p vapor Trvenv foi embarBado,i: mediagoes de Corumb. Pertencem s melliores
e que Ihe consta i|ue essa medida, foi tomada en" familias daqudla devastada povoago.
consequencia de ter-se descoberto. o. lio do trama, O pratlo ci vapor Mrquez de Olinda, que foi
segundo o qual este vapor traba passado oisin-i obrigado a guiar expea/fo al a provincia de
ladamenle de propriedade do eslado, como Tendido: Maito-Grosso, acaba de ebegar a Buenos-Ayres. e
a um subdito Italiano, com 0 nico objecto d con- d alguns pormenores inleressanies acerca do fe-
serva-lo s ordens do governo blanco, e ampara-lo to das armas de Coimbra, pelo qual se conhece a
cora a bandera italiana, evitando assim que fosse inhabilidade dos rhees militares daquella republi-
aprezado pele Brasil. 'ca.c a covardia de seus soldados. .
Aecreecenta o mesmo peridico que isto explica O coronel Barrios ao chegar aquella^ fortaleza
amplamente asqueixas a que deu lugar aconduc- nao sabia como ataca-la, o pedia censemos nao s
la equivoca desse vapor, e os ataques di rgidos ao dito pratico, como aos ciernis eslrangelros da
legago italiana, que ignorava.que a yenda, (osse; expedlgao. a i ;i
f*'- O primeiro tiro do nosso vapor Ankambahy,
Agora trata o governo de readquirir a proprie- commandado entao pelo distincto 1 tenente Bal-
dade desle vapor, exigindo tambera cont dos bene-' duino Jos Ferreira de Aguiar, roatou lego onze
Ocios que deu(em sua carreira mercantil. ,I Paraguayos.
Foi descoberto ha dias un deposito de armas e Se a nossa gente suslentajse a resistencia por
raad.eiraem casade umSr. Burzaco. mais 18 hor linha obrigado a expedigo a re-
A' medida qu se forem desarmando os bandos trogradar poraue nao tinhaiprovises.
do partido blanco que infestara a campanha, sero \ Foi s 25 horas depds de estar o forte abando-
licenciadas e desarmadas (ambara ag forgas colora-, nado que o coronel Barrios seanimou a mandar
das, ficando o general Carballo como chela, mili- .tornar coma elle, fi.-ia.lo mesmo porque um sar-
tarda campanha. ... '.' "gontoferido veio arr'asianifo-se dar parte que nao
O conselho de guerra permanente q|,fuaciona- ihavia all ninguem. ',. _
;va nesta cidade, acaba d ser extincB por ordem i A falta de matitOsJo qne obrlga o tenente-
trangeiros, e Uve o gosto de ler no Slandart, perio- do govocpa., ... "-.', coronel'PotlO Carrero a abandonar aquella posi-
de Carvalho mande V. S. pagar, se nao houver 1n- -dico ingiez que se publica em Buenos-AyreSi e que i Poco'a pouco o paiz vdve >ua vida normal, e 'cao, e ^nando^Tle snbia para Corttmb encontrou
conveniente, a quanlia de 218,5400 despendida nao no* airelo, os nais vivos elogios a disciplina a admiujsfaco poder atlender aos remedies da capitao d mar' guerra Castro Menezes com mais
com o Sustento dos presos pobres da cadeia do ter- de aossos soldados, e ao porte daqneries offlciaes. : que carece para dsenvolver-se e pregr.dir. '' 200 homens e soccorros dloda a especie. Era tar-
mo de Flores a contar de 5 de novembro do anno Montevideo, hoje est completamente transfor- Cotsta que j apprce a id d eslbelcimen-' de^|orm para sevr'se deste vaHoo auxilio, e
mez debatia-se
muilos mdicos polticos, militare e diplomticos
duvidavam um bora resultado.
O governador provisorio se oceupa incessanie-
mente da reorganisago do paiz em lodos os ramos
daadrainstrago, e lem feito to felizes e acertadas
nomeages que a cenanga geral na dnrago
desta paz, para a qual lamo coucorreu o Brasil.
O ministerio licou organisado da maneira se-
grate :
Relagoes exteriores, Dr. D. Carlos Castro ; go-
verno, r. D. Francisco A. Vidal; fazenda, Juan
R. Gmez ; guerra, coronel D. Lorengo Batlle. Esle
ultimo perlence ao lado conservador do partido co-
lorado ; mas hornera probo e ioielllgente. Nota-
se uraa actividado pasmosa nesta obra de reor^a-
aibago social, e os decreloi
expedidos at agora
fortaleza do Brora, no quartel do eorpo de guarn- itam sl(,o recebidos cora especial agrado,
gao e na companhia de cavaltaria, atim de que Muoz e Apando, qae anda percorria a campa-
mando pagar essa quantia a quem competir visto ntia> submeueram-se ao general Flores, e a gente
que os acompanhava j reolheu-se a seus departa
raentos, lendo sido previamente desarmada.
Estes dous cheles vo ser agora processados pe-
las violencias de toda a especie qne commetteram
ja haver credilo para isso.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Em vista do incluso pedido^ mande V. S. adiantar
ao fiel pagador da raparligo das obras publicas,
em pre6iagoes seroanaes conforme solicitou o res- em Jaguarao, e provavelmente-nao Gcarau impunes,
peclivo chele interino eraxOlBcio de 4 do corrente1 Anoliciadosubmettimenio ddles foi aqoi muilb
sob n: 97. a quantia de 6:850000 que se faz pre- festejada, e por esta oceastao mandn o general
ciza para occorrer s despezas com as obras por i.Flores'icar a bandeirano forte de S: Jos a par da
adminislrago atargo d'aquella repartigo no cor- oriental.
rente mez.Comjnunicou-se ao chefe "interino da
repartigo das obras publicas.
Dilo ao mesmo.Ao negociante Manoel Ribeiro
Nossos offlciaes de mar e Ierra continuara a ser
o alvo das mais finas atieneocs, de nacionaos e es
prximo passado at 28 de Janeiro ultim, cotiio se
v ifci inclusa cont qae para -.esse lim me remet-
teu o chefe de polica com offlcio' de hontem sofe
n. 498.
" Dito ao mesmo. S6 bao houver inconveniente,
mande V.- $. pagar Aotonio Domiogues de Al-
meida Pogas, conforme solicitou o chefe de polica,
em Olflcio de bontem sob n. 496, a quantia d...
92^200, dispe.odida nos mezes de outubro a dezem-
bro do anno prximo passado com o sustento dos
presos pobres da eadea do termo d'Agna-Preta,
como se v da inclusa coma.
Diloao Dr. Jas Joaquim de Moraes Sarment.
Teado designado V. Seo Dr. Cosme de Si Perei-
ra ara, nos termos do 1 do art. 1* da lei pro-
vincial n. 276 de 7 de abril de 1851, examinarem
o estado de sade do offidat-malor da secretaria da
assembla .legislativa provioeal.sVrancisco Duarte
Coelho, lago qae este se fhes aprsente, assim Ih'o
commuoico para sea eonhecimeM, MffUMo-Uie
que se eoleada a etse respeito com aifaelle doutor.
Olflciou-satmbem ao l)r. Cosme de S Pereiraa.
commimicouseao predito otflcial maior. < c.
Dito ao tenente-coronei Manoel de Albnquerqoe
Cavalcanie Neo. Apresentaram-se-me cem o offi-
cio de V. S. de 27 de mareo uUimo, os seis cida-
dos nelle ipencioaado, ao quaes mandei abrir
praea no corpo da Voluntarios da Patria.
Agradecendo muito o servico que V. 8. presta ao
governo, auiaoo os seas esforeos para o adita-
mento de voluntarios, cabe-me tamben nesta ocra-
sio louvkr o patnotteo procedimento de V. 8., abo-
nando gratuilamente aos meamos cidados os seas
vencimeolos por quinze dias.
Dita a HsiftFeraaido Portel la, Maadti alistar
no corpo de Voluntarios o cidado Ucsino de Bar
mado. A populagao emigrante volto a seus-la-
res, ninguem cuida seno em^liveriir-se, as testas
succedem-se sem cessar, e iodos os dias se pro-
Jecto novas ovag5es ao geBeral Flores, e aos-al-
ujados. .. nniun v-
As seuhoras, que nestes paites dominan na so-
ciedade, nao s pela sua reconhecida tolleea, como
pela parte activa qne toman nos negocios polticos;
o que as (orna as mais ardemos e perigosas patrio-
tas, acabam de brindar ao general cot ama rica
bandera, que algaraas dellas berdaram oceulta-
mente, quando elle resolva a surte de sua patria
uas vastas campias do Uruguay e do Rio .\egro.
Foi urna sceaa tocante a entrega dessa bella
baodeira na cana do governo ao ministerio, porque
o general por doente nao pode comparecer.
Os ministros Castro e Vidal respondern com
apropriadas palavras aos discursos proferidas por,
e ludo
sacrifi-
to de umeaminho de ferro para Mercedes, e qu jmai temerario vo|ar, arriscando se a um s
este Dlano aceito com sympathia pelo commereio,' co intil lodos estes Bravos. "
qu se vai urabera {animando tyama maneira l O presidentadLopea' parece que est agora co-
sonsivol. .' I DheceMo o perigoso de sua situacio. Dando o-pra-
Por decreto d 11 do> correnie"fram deuiiltido* ro de 4 horas para a eleigao(!aoaba de convocar
d". servigo lodos"ds Militares qu,' flepis do fcottVe-' um cngresso exlraordinarto para deliberar sobre
niodepaz, se retiraram para o estraogeiro.
' 0~ex"-presidente Aguirre_est agora perigrinan-
do pela Conceico do Uruguay e Carreras por Guay-
legaich. aixJ" .' 55
Descobr9-se gue Susyiea, tinha contratado a
renda do por-Artifas*aib presraest^.^ez or
4,000 pataedes tendo elle cusrtdo ao. governo
ttoienal 90,0QO. ./|tjK
Que. ministr honrado J ,->
A Coofederacao Argentina, a julgar-se pela sua
grande capital, Buenos-Ayrps, marcha em paz.
Apenas d vez em quandp ufa uvemzinha no ho-
Muitos dos noesos offlciaes que por acaso-foram
observar esta raanjtestgo, a que aosistlram taov
bem o almirante fraacez,e alguas nHciaesde oulras
marinlias tlveram a delicadeza de offerecer-lhes o
braco que foi aceito com mu. especial agrado, e
assim eatraram com ellas ao alan. de governo.
Entre os vivas sobresahio sempre o de S. M.
Imperador, do povo brasileiro.
O commereio prosegue na sua dea de dar urna
casa ao digno cidadao Villalba.e urna espada de
honra ao general. As respectivas subscrigoos so-,
bemj a uma somma avallada.
Os tribunaes foram tambem objecto da so! hr i ra-
ros Txefra, que se offerecen parji servir no mes
mesmo corpa, segundo o offlcio de V. S. de W de
margo ultimo, a que respondo agradecendo-lha a rom, e quando D. Candido
solicitado, com qne fera prroorido nesse lugar a
Hsi0o de Voluntarios.
jl de guerra.-Etpeca
a companhia de
preste ama guirda de
bbpra com, oajea, coma solicitou o guardiio do
convento de fnto Antonio desu cidade, para acom-
cuuisigau ue voluntarios.
"ttip ao director do arpo^l de g
lprendizes desse arsenal preste
panhar asnwcvdes de Enterr e ftsorrl^
duas das senhoras, e ludo se passou debaixo .doi rsonte vera perturbar do Jeye eeta serenidade.
maior euthusiasmo e ordem. O povo, vido d eip.o(qea,I.es discontente, por-
que Os acontecmertos j nao despertam aquello
inleresse do raaz passado. : -. ,.
Para satisfazer um pouco a curios i daile i i vemos
nesta semana a notinia da tentativa de revolugo
abortada na provnnia de Cerdova, da qual resul-
touamorte do Dr. Posse, chefe imprtante do par-
tido vencido, que considerada como um verda-
dero assassi nato. .: r,
Houve um momento de anciedade e de febre
qnand* chegou o paquete dp Pacifico com a noticia
de que a esquadra hespaphola eslava em Callao
prompta a entrar era combate com a peruana, es-
de do governo provisorio, e ahi principalmente s! perandos para romper o fogo pela resposla ao /-
observen o tino de snas nomeagoes. Entre outros' timatum apresentado ao almirante Parejas,
foi designado para presidente' do supremo de jas- Dous (Has depois, porm, ebegava outro correio
tica o senador D.Barnab, Coravi, blanco puro, dizendo que os Peruanos linhafo-se submettido s
mais mui exaltado.^ E' un horaem honrado, po- exigencias daquell almirante, qae o governo ha-
Juanic aceitn a sua via cotn elle ajustado a qaesiao debaixo das se-
misso de ultra tumba para a Europa, esereven
Ihe uma carta que o confundi bastante.
Eslava, por tanto, mui bem enllocado no posto a
que o chama va sua rategridade e independenc a de
carcter ; mas os collejas nlo qnenam servir com
elle, e assim foi mister aceitar a sua renuncia, que
explicou com drgnidade. '
Foi expedido aril AVreto eJjamaodo aqolle en;
gu'rates bases :
As ilhas de Chinchas sero entregues ao go-
verno peruano, o qual pagar 3,milh5es de duros
pelas despezas da expedigo.
Salva reciprocae simultanea das duas'bandei-
ras.
OPer recebefi em Llny^ dm commissarib
hespanhol para tratar da questio de Talambo, co.
tem d*fif *r rnemo convento a priraetra'asC viado.fi ordenando-(he a^ restituido fa itiMTti'fio fot acrMitdo b Sr. Manodo, e mandart i
ios graveassiwpms tbvarlaab'dade
Os paraguayos residentes era Buenos-Ayres pu-
blicaram um protesto'contra este acto nullo e ir-
rito.
Ao mesm tempo'cuida elle de augmentara
goarnicao de Hamait*, qne consta hoje de 12,000
|homens, de reforfar a gente qne esla' na fron-
teira de Corrientes, qu foi augmentada com mais
3,0Qlbteni>.-
Twdos os povoados enlre o Paran'. Tebiqoafy
receberara ordem para estarem promptos com
suas carretas para se internarem com suas fami-
lias, gados, etc., ao primeiro aceno.
I Na previsio de um desembarque na margem es-
qneriadft Paran!, parece que elle tjuer deixar-nos
uro deserto completo entre este ponto e Assnrapgao.
! fom'p,, potm, olanlas tnodidas quizer, que o en-
tbusia*moda Brasil mais crescera' com as diffi-
culdades/e a victoria e a vraganca sero mais
apreciadas quanlo. mais custosas (orem. Continueni
as provincias a secundar os patriticos esforgos
do governo imperial ; continuem as legides de vo-
luntarios a alfluir de todas as parles, a mui Breve-
mente (eremos livxado a America de um flagello,
e a humaidade de um escndalo to odioso e re-
pugnante o secDio XIX, eral)fue alia tem allin-
gido a tanta perfeigo.
Depois de qompridaesta misso brimanle, pode-
remos, cercad,da prestigioe de coosideragao do
mando concretef-nps as reformas sociaes que al-
mejamos, roboslectodo o throno, a dynasiia e as
nossas insliiuig5ea.com as praticas iivres dos po-
vos mais adiantados.
Sua Magostada b* de sellar a obra de nossa
grandeza coa a mawr revolugo moral deste se-
cuto no continente da America, correpondendo as-
sim as esperangas depositadas era sua elevada in-
lelligencia o philanlropia.
O anno de 186A|oi (ude para nos, foi um anno
de probas; adall85 parece hdadb a marcar-ajos
aflMppck'jfeMqaade e progresso perdura ve I. ,:
AflfaaW, e cnmprii-se o nosso grandioso cUstino.
esta assembla uma indemnisacao de SJ000 por
cada braga corrente de empedramento na estrada
da Victoria, em uma extensao de S40 bracas, por
ter sido indeterido em dala de 30 de junho de 1863
pela presidencia da provincia.
O supplicante allega ter sido obrigado a tirar
pedrasdeuma pedreira longe da obra, mas o Sr.
W. Martineau om dat de 6 de junho de 1862 in-
formou presidencia da provincia, que no orga-
ment dessa obra nao se linha marcado o lugar
donde se devia extrahir as pedras e que o arre-
matante, morador na locaiidade era competente
para reconhecer as difflculdades com que teria de
lutar.
O supplicante nao pode fundamentar a sua pre-
tengo na informago do ajudante de engenheiro
a respeito do orgaraento porque arrematou a
obra cora ura abate de 20 por cento afaslando des-
ta sorte todos os outros concurrentes.
A' vista do exposto a commissao de parecer
quo nada ha que deferir na petigao do Alexandri-
no Martin.- Correa Barros.
Sala das coramissoes, 8 de abril de 1865'.Cara-
pello, Soares Brando.
Sao tamoem lidos e approvados as seguintes re-
querimentos :
Requeiro que pelos raeios competentes se pega
a cmara municipal desia cidade, a informacao
exigida pela commissao do orgamento municipal
acerca da petigao de Basilio Alves de Miranda Va-
rejo, devendo a mesma cmara enviar igualmente
o parecer que houver dado o advogado da mesma
camsra acerca da dita peligo.Deodoro Ul-
piano.
Requeiro que se mande imprimir no jornal da
casa, o relatorio do engenheiro encarregado pela
presidencia do reconhecimento da zona da activi-
dade da estra de ferro em ordem de determinar as
obras a fazerem-se par'a facilitar a chegada dos
gneros as diversas estages da mesma estrada.
c 8 de abril de 1863. -Reg Barros.
i Requeiro que se peca pelos canaes competentes,
copia do parecer da comarauisso da cmara mu-
nicipal, encarregada de examinar o estado da secre-
taria da mesma cmara.-^. R..Campello.
Requeiro que se pegam a presidencia, as
seguintes informagoes:
1.* Se Mathlas Jos de Paz foi preso, em que
data, porque motivo, qual- o lugar de soa priso e
quem a ordenoa | ,U. J
2.' Se o mesmo Malhias ainda contina preso,
se Ihe foi dada i a not da colpa e se est proeessa-
do e pronunciado mri que artig do cdigo pe-
nal,9. R.Drummond. >
PrfMnnciou um discurso, fundamentado este
ultimo requerineote, o sen autor.
E' jolgado objecto de deliberagao e val a impri-
mir 0 segrate projecto de lei:
A assembla-legislativa provincial resol ve :
Artigo nico. Fica removida a sede da fre-
guezla de llamarse* para povoago do. Pilar d;i
mesma freguezia; revogadas as disposigoes ei
contrario.
Guilherme de Paula Montenegro e Francisco Vidal
Aranha Montenegro.
Celebrou-se bontem na matria do Corpo San-
to do Recife o offlcio de Ramos com a magoiliceu
ca devida acto to solemne e edificante, o que
bem revela o quanto com esplender, brimansmo
e propriedade condigna sero oflerecidas eon-
teraplagao dos fiis as ceriraohias da igreja, que
constituem a solemnidade da semana santa.
Sabemos que a actual mesa da irmandade do SS.
bacramento, encarregada da disposigo de taes ac-
tos, vencende quantos tropegos e obstculos se
Ihe anlepozeram, nada tem ponpado para attramr
ao templo a concurrencia do publico religioso ? j
empregando todo o esmero na melhor deeorago e
elegancia dos adornos, para o que muitocontri-
buem ires riquissimos lustres de prata, obra de
aprimorado gosto e riqueza, os quaes por cont das
irmandades erectas naquella igreja acabam de che-
gar da cidade do Porto, onde foram fabricados: j na
acertada escolha que Ozeram dos melhores cantores
para desempenho das muito variadas partes dos
offlcios divinos; ji finalmente ua mui judieiosa
preferencia dada d'entre os oradores sagrados aos
Rvuis. Srs. nwnsenbor Joaquim Pinto de Campos-
que pregara os serraoes da Mandato e da Poiaso ;
padre Jos Lopes Dias de Carvalho, e do Enterro ;
tre Joaquim do Espirito Santo, o das Lagrimas ;
eo padre Antonio Manoel da Assnmpce, o da Res-
sui reicao.
Alm disto, o orge, do qual o maestro Smoltz
sabe tirar as mais arrebatadoras notas para acom-
panharaento da psalmodia ; a meloda com que o
raesmo maestro ajusta no plano os soaves e inter-
necedores cantigos e Mrenos do propheta : ludo
faz esperar que o zelo, fervor e dedkagao dos re-
gedores da respeilavel irmandade do Sacra meato
seja coroada deum completo triumpho oa boa exe-
engo de nm encargo, to espiahoso, qnanto mai<;
agradavel ser Aquello, coja honra e memoria
tode elle se dirige e destinado.
: De Garanhuns nos escrvem em data do 1
do corrente :
t Esleve entre nos o tenente de polica Manoel
Germano de Miranda, que vinha por parte do pre-
sidente da provincia promover a acquisigo de Vo-
luntarios da Patria ; porm, com tal infelicidade,
que, nao obstante seus bons desejos e empenliou
que empregou, nao pode neste termo adquerir um
s I
t Em compensagao, espera elle levar muilos d
Cimbres, cujos habitantes, seguudo a noticia que
corre, esto em extremo entusiasmados, sendo
que domingo vindouro (2 do corrente) tem de ha-
ver uma grande reunio de povo, qual assistir
aquelle teneate, que parti esta madrugada para
alli.
. E' lamentavel que os moradores deste termo,
assim como de oulros do centro, nao comprehen-
dam que, quando ura povo, como o nosso, injusta-
mente aggredido, vinga com as armas em punho
os seus bros, mostrando inimigos cobardes e
sanguinarios qne, se sabeperdoar injurias, lambem
tem na intrepidez dos seus filhos e mais esforgado
e inexpugnavel baluarte dos seus direilos ; dever
destes filhos, nao s palentear o -jubilo de que se
achara possuidos, pelos louros alcangados por seus
irmaos no campo da batalha, corno acudir aos re-
clames da patria querida ; que, como Brasileiros,
membros de uma nagaoa quem est reservado ura
futuro grandioso, e descendentes de outra, heroica
por seus altos feitos, nao nos deve ser ndiffereute
necessidade que nos assiste de exigir de ingratos
visinhos, por cuja prosperidade temos feito grandes
sacrificios, a just reparago de offensas lano mais
graves, quanto menos merecidas.
t Sim, censuravel, eat mesmo criminoso, se-
raelhante indifferentismo, improprio do carcter
dos bravos Pernambucano?; portante, desappare-
ga elle para sempre, e procuremos collocar-nos no
lugar de honra que nos compete, por nossos glo-
riosos precedentes. Corramos, pois, a alistarnos
as flleras dos Voluntarios da Patria, e, as pla-
gas paraguayanas, mostraremos a essa horda de
selvagens que somos os dignos descendentes dos
Vieiras, Das e Camaroes. Alli, no mais intrinca-
do da lula, e quando com esforc magnnimo sub-
jugando inimigos audazes em seus proprios reduc-
tos, nao nos esquegamos de Dens, de quem emana
o verdadeiro valor em prol de ama causa justa, e
da patria que nos aguarda cheios de gloria, e que
se ufana de contar-nos. no numero dos seus deno-
dados defensores.
i Sao estes os meus votos, que praza aos cos se
realisem.
< Em additamenlo noticia do assassiaato do
Italiano, de que Ihe fallej ua minha uliima, dir-
|he-he ainda : que cbaraava-se elle Domingos, e
Bao Pedro ; que tora Manoel Lopes Vidal, por an-
tonomasia Manoel vacca, e nao- Joao vacca, e as-
S.-R.-Pagoa assembla legislativa provincial ^S^!^^^J^*&^*^1S:
de Periambaco, de 1863.Arraitto Tavares.
> (Ctmtinnar-se-ha.)
.. '''-
---------------. mimBi 9 n rri l. | .
REVISTA DIARIA.

!'
Dos jornaes de Liverpool', iodos pelo vapor in-
giez Gladiator, extranimos as seguintes noticias
ommerciaes : -; ,-. .
< Algodo.O mercado comegon em Liverpool
mojlo.animadojio dia 17.de margo; Venderam-se'
para raais de 13,000 saecas com nm accrescirao de i
nicamente, declarando que o Azara por malvado I
Porm suspeita-se que mais alguern coucorreu para
este assassiaato, porque houve a circunstancia,
publicada por semeihante individuo, de ter c?.rre.
gado o cadver quasi raaia legua, para enlerra-lo
em lugar menos visto, o que nao odia elle s con-
seguir.
Como se demorasse o portador desta, par-
ticipo-lhe mais que bontem, 2 do corrente, houve
uma reunio de gnardas nadonaes nesta villa.
Oompareceram pooco?, e nao obstante os esforeos
empregados pelo commandante, offlciaes e ontras
pessoas, j fazendo disenrsos, e j lendo a procla-
1/4 d. por libra. M>eram, porm, no correr do magao e S. Ex o Sr. presidente: e
(Jt, noticias da Ameripa (EstadosnUnidos), as um filho daquell commandante, de nome Jesnrao
" Correia de Mello Brasil, que* secretario da cama
quaes, pesto que favoravei, a causa do suJ, nao
teem um carcter definitivo, e isto lornou frouxo o
mercadp, de sorte que, depois dessas noticias, ti-
nham-se vendido apenas cerca de 8,000 scese.
i Eis aqni os ltimos preces :
Maraoho, superior 17 .1/3 a tt d. '
< Pernambuco e farahyba, dito 17 1/4 a 17
1/2 d.
Cear e Aracaty, bom 16 1/4 a 16 3/4 d.
i Babia e Macera, dilo 16 a 16 i/i d.
Estes preces entretanto fica vara firmes, e com
presumpgao d senara elevados, se chegassem no-
ticias mais favo/a veis da America.
Assuear.As ultimas yendas da assucar ordi-
nario do Brasil (Rio Grande) tiuham sido a 18 s. e
6 d, Em Londres, pouoa proenra.
' ** O bo 4nt1Rio tinha-se ndida I
61 a %a s. .....
ra, e que offereceq se para Wistt^se como Volun-
tario da Patria, nenhnm mais qot prestar-se !
t Dizem qne, por fra da villa espahion se a
noticia de se pretender recrutar : triste que haja
quem se lembre de desviar o povo, como j se fal-
la, de flm to justo e honroso I
< Se fosse para alguma patriotada de bocea, nao
faltariam oorypheos.
Heparticao da polica :
Extractla parte do dia 8 de abril de 1805.
Foram recomidas i casa de detengio ne dia 7
de maro:
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Lean-
dro Jos Guimaries, Jos Francisco dos Rds, An-
tonio Joaqnim Isidro, Manoel Marques da Silva, e
Joaquim, escravo de um fulano Pereira Lima, seta
dedaradfo do motivo e los logo em liberdade.
v/



L
T 4.11=
i
1
3X
Mario de Feroambaeo Megfenda felra I de Abril de 185.

r
A' ontem Bo Dr. delegado" 6a eBpfMI, JoS de, Nada maTs havendo a tratar-se o "Exm. Sr. pre
Castro Pinheiro e Ignacio Franciseo Qnimaie, detHe eneerruu a sesblu 1 hora da tarde,
por briga; Caetano Moreira Fontes, por offeosas
physicas lates ; e Jos Antonio Leite, por /eriraen-
tos leves.
A' orcm de subdelegado. cL) IBecLfe, Paulino e.
Bonifacio, escravos, este de Francisco Borges Buar
que e aqnelle de Jos Antonio de Carvalho, o 1*
por fgido eo 2* a requerimeoto do respee* se-
nhor.
O chee a seo$to,
J. G. deMcsqutta.
Casa de dbtknco ;
Movimento da casa de delencao do dia f de
abril de 1865.Exisnam presos 365, entraran 1,
saniram 7, existen 360: a saber : niclonaes 276,
estrangeiros 2:1, mulheres 2, eslrangeiras 2. escra-
vos 56, eseravas 7.Total 367.
Mov ment da enfermar do da 7 de abril
de 1865.
Falleeeu :
Gamillo Jos de Almeida.
Paesageiros do vapor brasileiro Parahvba,
viudo de Macei :D. Alexandrina Magalhaes, D.
AmbrosioaMagalbaes, Joaquim da Fonseca a Sil
va, Domingos Rodrigues de Andrade, Matheus
Vospaziano Brando e Manoel Ignacio da Fonseca.
OBITUARIO DO DIA 6 DE ABHR. DE 1865, NO
CE.MTTEHIO PUBLICO.
Joao, liberto, frica, 60 annos, eUeiro, Boa-Vista;
bronehltes.
Leurenco Martins das Neves, Portaga!, 60 aunos,
viuvo, Pogo da Panella ; tubrculos.
Liberato benicie da Cruz Ribelro, Pernambnco, 32
annos, solteiro, S. Jos ; epilepsia.
Christiano, Pernambuco, 2 annos, Boa-Vista i dear-
rha. L
Jos Francisco de Moura, PernamLuco, 37 annos,
casado, Santo Antonio ; phiysica.
Antonio de Tal, S. Jos; repentinamente.
Jos, Pernambuco, 11 metes, S. Jos ; convulsoes.
Mara Antonia Pereira, Pernambuco, 28 annos, sol-
teira, Recrfe ; affeccSes pulmonar.
Josepha, Pernambnco,8 annos, escrava, Boa:Vista;
ascite.
Thomaz de Aqulno Fonseca Jnior, Pernambuco,
41 annos, Boa-Vista ; apoplexia.
7
Elpidia, Pernambuce, 11 mezes, Boa-Vista ; be-
xlgas.
Camillo Jos de Almeida, Pernambuco, 3o annos;
solteiro, Santo Antonio ; mengite.
Angela Peres, Pernambuco, SO annos, solleira,
Boa-Vista ; velhice.
Manoel Anlonio de Jess, Pernambuco, 28 annos,
solteiro, Boa-Vista ; tubrculos.
COMMUHICADOS.
682 Pedro Cavalcante de r Ibnqoer-
que Lio?, por mez, durante a
guerra........
683 Vigario Camillo de Mendonea
Fuado, donativo.....
68i CaeanoQoinllnoGalhardo, idea
Mensalidade durante a guerra..
683 Tolenlino Joaquim da Iva Pi-
menieL. mensalidade dorante a
guem 3:. ... .
686 Francisco Jchame Pereira, do-
nativa ........
Mensalidade durante a guaira..
687 Joao Ribelro Teixeira de Mello,
inensalidade dorante a guerra..
688 Bernardo Jos Martins Pereira,
por raes, durante a guerra .
689 Fracisno Xavier de Oliveira^
tdeiu
Na Revista Diaria do Diario di Psrnambuco n.
23 de sabbado 28 de janetro prximo fltdo, se diz,
que cartas viudas do Ouricury e Exu', dao estes
locares en pessmo estado acerca da segurancia
Individual ; que as autoridades pactuara com cri-
minosos, e promovem violencias contra eidadaos
pacficos, e finalmente qne nesta villa foram sorra-
das pea cinco mulheres, as qnaes fiearam fiorri-1
velmente mutiladas, bavendo derramamento de
sangne, e Analmente qne o delegado, como protec-1
tor de taes algozes, obrigou as offendidas a rece-
berera 20$, para nao baver procedimento Judicial!
contra os offensores, etc. etc. 700 Manoel Jos de Oliveira, dona-
Admira como anda haja um ente tao perverso, tivo.........
que, aastando-se de. todo seoiimenio de pudor, 701 Jos Tbom da Silva, dem .
honra e digoidade, se atrevesse a faltar verdade 702 Jos Ayres do Nascimenlo, dem
tao despejadamente. 703 El pidi Jos de Carvalho Sonta,
Saibam a provincia e a< autoridades superior*,: donativo.......
que o cont de surras no Ouricury e urna invectl-1 Mensalidade durante o anno lee-
va, 6 finalmente ama mentira miseravel e revol-! Uvo...........
tan ie, digna produccao de quera se nutre da c*- j 704 Sesostrio Silvio de Mora es Sar-
lumnia e da infame traieo. ment, donativo.....
No Ouricury nao se deu facto algum.que ao me- 70o Prxedes Teophilo, dem. .
nos se approximasse ao referido pela Revista Dia- 706 Antonio dos Passos Miranda,
ria a que alindo, e s quem nSo preza as leis do
honesto, tena eoragem para assaverar taes em-!
bastes, contra os quaes vejme na obrigacao de i
dirigir estas linhas, pedindo sua impresso em sea
jornal, com o fin smente de restabelecer a ver-'
dade.
Ouricury, 27 de fevereiro de 1865.Ricardo Pe-1
24000
101000
101000
WOO
19-838 9 de charque, 30 couros vacuns secco,
183 ffi de graxa em bexigas, 24 saceos com 72 $
de eolia e 2,800 talnbas em barris; a ordem.
Expertaco.
Barca ingiera O/d Ronesty, carregon para Li
verpool, e seguinte :
1,400 saceos com 7,000 a deassucar masca vado,
l.tnmii com 6,895 $ e 19 de algodao, 840
.-^w.1 oooro seceos com 14,9179.
t#ww, pngp, portuguez C*rwfan/e H, carregou para
iniVki Ub CSn; ,ifl'* s*ccos nom 9-830 9 de assucar braneo,
3*wu 1,930 ditos com 9,660 $ de dito mascavadoTil
pranxOes de vinnatico.
Barca ingleza. Seraphina. carregou para Liver-
pool pela Parahvba, o segointe:
207 saceos com 1,046 (j e 23 Sumaca hetpanhoia Pasca, carregou para Bar-
celona, o seguinte:
, 9S2 saceos com 4,74o (B e 18 % de algodao, e
J 346 couros seceos com 7,810 <3.
Brigue iaglez Nev, carregou para Liverpool, o
seguinte:
1,070 saceos com 5,000 $ deassucar mascavado,
1,340 saceos com 7,165 ( e 16 S de algodao.
Bacalho.
1JO00
10^000
SJOOO
51000
51000
21000
21000
31000
21000
dro da Suva, delegado supplente em exercicio.
PUBLICAES 1 PEDIDO
dem
707 Augusto Pedro Gomes
dem
708 Pedro Baptista Moraes
idem......
709 Anlonio Antera Aires Menteiro,
idem
da Silva,
Reg,
30O0
21000
21000
CHMNICA JUDICMRU
THIHL \ AL WO COHnBBOIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 6 DE
ABRIL DE 1865.
PRESIDENCIA DO KX.M. SR. DBSBMBABGABOR
ANSELMO FBANC1SCO FBBBTTI.
s 10 horas da manhaa, estando reunidos osSrs,
deputados Rosa, C. Alcoforado, Basto e M. Leal, e
presente o Sr. desembargador fiscal, o Exm. Sr.
presidente declaroo aborta a sessao.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Foram distribuidos aos genitores deputades os
livros Diarios de Manoel Joaquim Ramos e Silva &
tienro e Manoel de souza Cordeiro Simoe Jnior,
copiadores de Bartholomeu Francisco de Souza &
C e Jos ieaquim da Silva Gomes <& C, o protoco-
lo do corretor John Galis, e o de entrada e sabi-
das do armazem de Bernardlno Gomes de Car-
vatho.
O Exm. Sr. presidente ordenoa qae o escrivSo
de protestos de letras questiver de semana faca-o
constar as segundas-feiras por annuncios inseri-
dos no ./o;-n do Recife e Diario de Pernambuco.
DESPACHOS.
No requerimenlo de Daniel Pancracio Wild, pe-
dinds que se llie declare por eertida i em vista dos
contratos e dlstratos de sociedade de Monsen & Vi-
nassa, D. P. Wild & C e Wild & Jnst, quem hoje
o successor de todas as indicadas firmas sociaes :
Passe-se.
No de Silva Guimaraes & C, declarando terem
saiisfeito e despacho de 27 de marco ultimo, afim
de ser registrado o sea contrato de sociedade .
Regstrese e publiqne-se.
No de Honorato Caetano de Abren, satfsfazeado
o despacho de 9 de margo ultimo, para ser regis-
trado o sen contrato -de-sociedade com Jos Paulo
da Fonseca :Regstrese e publlqne-se.
Nada mais havendo a tratar, o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sessao as onte horas e um quarto
da manhaa.
SESSAO JUDJGIARIA EM 6 DE ABRIL
DE 1865.
PRESIDENCIA DO FAM. SR. DESEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
As onze horas e meia da manhaa o Exm. Sr.
presidente abri a sesslo, estando rennidos os se-
nuores desembargadores Res e Silva, Silva Guima-
raes e Accieli, e os senhores deputados Rosa, Can-
dido Alcoforado, Basto e Miranda Leal.
Lida, foi approvada a acta da esso antece-
dente.
O Exm. Sr. presidente ordenoa que o escrivSo.
de protestos de letras que estiver de semana, fa-
ca-o constar as segundas-feiras por annuncios In-
seridos no Jornal do Rectfi .e Dtarto ie Pernean-
buc9.
Assignou-se o aceordo proferido na ultima ses-
sao na appellacao entre parles
Appellante, Virginio Barbosa da Silva ; appella-
dos, Cardozo & Souza.
Jl'LGAMENTOS.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos Se C.; appellado,
o bacharel Manoel Gentil da Costa Alve.
Adiado na sessio anterior
Foi confirmada a sentenca appelrada.
Appellante, Jos Duarte das Neves ; appellado,
Jos Baptista da Fonseca Jnior.
Adiado na nMma sessao
Nao se lomou cooheeimento dos embargos.
Appellantes, Candido Moreira da Costa e ontros;
appellado, Joaqaim Monteiro Guedes Gondlm.
Adiado na precedente sessio
Mandoo-se deseer os autos afim de ser averbada
a dizima.
Appellante, Jos Gnilherme Guimaraes ; appel-
lada, D. Mara Venancia de Abren Lima Bastos.
Adiado na sessio anterior.
Foi reformada a sentenca appellada.
Appellantes, D. Nympha de Mello Accioli e po-
tro ? aopellado, Gabriel Antonio.
Adiado e jalgamemo a pedido de um dos senho-
res deputados.
Appellante, Antonio de Souza Reg ; appellado?,
os caradores fiscaes da massa fallida de Joaquim
Vieira Coelho.
Foi jalgada a desistenefa por aceordo.
rASSAGKNS
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Res e Silva : .
Appellante, Joaqnim Salvador Pessoa de Siqaeir*
Cmteawe \ ppmwdes;' o presidente e directores"
daeixa filial do banco do Brasil nesta idade.
HUMA VIDA SALVA!
Nto temos conhecimento algum de nenhum
caso qae tao perfeitamente mostr d'uma ma-
neira a mais dar e persuasiva o poder da
ScUncia Medica sobre a molestia; qoal eeja o
de Antonio Joaquim Pkreiba, da Bahia.
Este homem infeliz havia mais d'um auno que
Boffria as dores as mais atrozes e pungente*
proveniente de
Tree
Terriveis Chagas Abortas
espalkadas por sobre dierentes partes de sen
corpo, sendo ama das quaes sobre o peito do p
urna funda e maligna chagra, a qual o privava
de andar, cutuando-lhe as dores as mais agoni-
santes quer de dia quer de noute ; continuada-
mente atormentado por taes affliecoes e dores,
e quasi que aborrecido da continnaeo de slm-
ilhante vida, tendo posto de parte toda a f e
cnnfiancA em niedficin8, e na rcalidade pareca
qu para elle nao me restava mais esperanca
alguma; assrm pois resignado esperava cods-
.paciencia o termo final de seus mutipljcados
softVimeatos, eis que milagrosamente por for-
tuna sua lhe receitarfio o grande purificador
do sangae
A Salsaparrha
DE BRISTOL
e mediante a sua grande eicacia e excellencla
elle se achou dentro de pouoo tempo, livre do
seu irremediavel estado de desespero, e a doce
e risonha esperanza tornou de novo reviver
em seu coracao; sob a poderoza e benvola in-
fluencia deste admiravel medicamento, as suaa
chagas em breve prlncipiaro assumir um ca-
rcter favoravel diminuindo o aspecto de sua
malignidade. A massa do sangne e mais
humores do srstema tornou adquirir urna
apparencia clara e saudavel, as dores ator-
mentadoras d'outro ora o deixarao, e urna doce
e suave tranquillidade principiou precorrer
todo o aeu eritema, restaurando-lbe a desejada
paz e socego d'espirito; as chagas urna urna
se foro fechando ate que finalmente se cica-
trizarlo d'um todo, e hoje acha-ee perfeita-
mente silo, gosando d'um perfeito estado de
saude, depois de se ter visto privado d'este
grande gozo durante mais d'um anno. Elle
durante esta sua cura,, apenas fez uso de
Deateie garrafas da Oenoina Salsaparrha
dt Eristol, preparada exclusivamente por
L ANMAN & KEMP,
De YO VA YORK.
Keeommenda-ee mui particularmente aos
Doentes d'ambos os sexos, que empreguem
toda a cautella na esculla d'este admiravel
remedio,: aflm qae nSo obtenhfio outra com-
poeico qualquer, que nao seja a Salsaparxil-
ha Genuina da Bristol, pos que todas aa
mais preparacoes e imitacoes d'esta natareza
bSo (Usas nao poesuindo virtude alguma.
Vende-se das boticas de Caors & Barbosa
e C. Bravo & C.
710 Jos Janaario, idem ....
711 Jos Ignacio Fernandes de Bar-
ros, idem.......
712 Manoel Joaqnim de Vasconcellos,
mensalidade durante a guerra..
( Conlmuar-seha)
21000
2,5000
35000
1,5000
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO,
PAUTA DOS PBECOS DOS GNEROS SCJEITOS A D1REIT0S
DE KXPORTACAO. SEMANA DE 10 A 15 DO MEZ
DE ABRIL DE 1865.
Mercadorias. Unidades. Valores.
1500
800
800
400
800
900
Abanos.........eente
. caada
18000
18*00
18*000
12*000
12*000
12*000
15*009
15*000
Continuaco das pessoas que lem conlinuado a
subscrever para a associaco Protectora das Fami
lias dos Voluntarios da Patria:
663 Francisco Apolygorio Leal, por
mez durante a guerra .
Gi Manoel Loureocede MaUos,ideci
685 Dr. Augusto de Souia Leao, do-
nativo .
Measalidade duraate a gaerra..
Luiz Francisco de Barros llego,
donativo ... .*, .. :. ,'.
Mensalidade durante a guerra..
Priscitano Peres. Campelte; do-
natiw>,. j i .
Mensalidade durante a guerra..
668 Dr. JoioFraneiseo Paes Barrete,
donativo.......
Meo6ahdade durante a guerra..
669 JosFarrazDaitro, doaativo.
Mensalidade duraate a guerra.
666
667
5*000
4*000
100*000
'20*060
50*000
12*000
50*000
12*000
Apperlante, o Dr. Pelippe Nery CoMacd:J appyt- 670 Antonio Jos Duarte, donativo..
ando, Geraldo Henriques de Mira.
1 De Sr. desembargador Aceiotl ao Sr. desembar-
gador Silva Guimaraes : .
Appellante, Antonio da Cruz Bibeiro ; appellado,
Luiz Antonio da Silva.
MSTRUWICOBS.,
tSr. desembargador Si I v Guimaraes :
pedantes, os administradores da massa falli-
da de Joaquim Jos Siiveira appeiiado, Galdino
Tnemistoelet Cabra! de Vasooncelloa.
Appellaate, Jos Domingue Maia ; apfltados,
os administradores Oscaes da massa fallida do Amo-
rim, Frifosa, Santos & C, i ,;
ta Sr. desembargador Accioii ;
poellante. Maael Igoaaio deSiqueira Caval-
cante i appellado, J.5aquira Salvador Pessoa de Si-
/jaeira Cavalcante.
Ao Sr. desembargador Bou e Suva :
Appellante, Manoel de Mesijuita Cardoso ; appel-
lada, a direejo do Novo Banco de Pernambuco.
AGGRAV0 INTERPOSTO DO JUIZO ESPECIAL BO
COMME0.
Aggravante, a embargante 8* O. Francisca Xa-
vier Wanderley loojosa; aggratado, exetioeale
Joio Baptista de Barros Machado ; executado Joo
Claudlanide loojosa Varejo. v
Aggravante, Gabriel Aatoafo do Castro Ooin-
taesj fgmvado, Joftqiin* Theodoro do Befo. flar*
OBxfeSr.preji4e!4ftffotBMviaMtf* -
12*000
40*000
10*000
40*000
3*000
> '1
20*000
5*000
20*00f>
3*000
10*000
6*000
10*00
joto
Mensalidade (turaflte a yuv/i i a..
671 Francelino Francisco Paes Bar-
reto, donativo-,,., ,. jj
Mensalidade durante a guerra..
67J Miftiel Joaqui do Bego Barros,
donativo ...
Mensalidade-durante a guerra..
673 Gervasio feto Beaerra Caval-
came, donativo K
Mensalidade durante a gnerra..
674 Frawleco Joaquim da Bocha Fal-
cad, donativo .
i Mansalldade durante a guerra..
678 Antonio Candido de Oliveira, do-"
nativo i '-. '
Mensalidade doradle a guerra..
676 Joe Paulo de Soeta, doBaflvo' .
677 Joao Li ni Cavalcante de Albu-
"1 quer^ue; por mei, doranie a
guerra........
678 Jos Idelfonso Rodfifues da Sil-,
va Dotra, da ooofriia, dorante *'
en..'!; .'''V .
67 Jote JMFuim d frfa Matiido.
por mez, durtTMB guerra e a
OQrt w fevereiro '90*01)0
680 Pnacasoe Mato Cortes, por mez,
durante a guefMi; 5*000
m Jd|*m Bitiel de Briio, don-'' /;' '
fiw? ,...... jtyWD'


5*000
Associaco Protectora das Familias dos Voluntarios
da Patria.
Faz-se publico para conhecimento dos interessa-
! dos, que at esta data acham-se matriculados na
Associaco com as penseos mensaes abaixo decla-
radas, as familias dos seguintes Voluntarios da
Patria:
N. 1. Joaqnim Francisco de Paula
Negromonte.....
N. 2. Sebastiao Leopoldo de Souza
Chaves.......
N. 3. HyppoiiteCassianodoSoceorro
N. 4. Antonio Hermenegildo Caval-
cante .......
N. 5. Francisco das Chagas Rodri-
gues Ferreira.....
N. 6. Joaqnim Thomaz Ribeiro .
N. 7. Joao Paulo da Rosa Cesse .
N. 8. Epiphanio Teixeira da Ressur-
rei{3o.......
N. 9. Louren^o Jos de Sant'Anna..
N. 10. Manoel Cabral de Souza. ..
N. 11 Francisco de Assis Cruz .
N. 12t Francisco Carlos Jos Tei-
xeira .......'
N. 13. Manoel de Carvalho Paes de
Andrade Gouvlm ....
N. 14. Antonia Carlos de Mesquita e
sea irmao tambem Voluntario
Francisco Joaquim de Freitas '
N. 15. Guilherme Gomes Barreto de
Faria...... .
N. 16. Joao Baptista de Souza Mon-
teiro e seu irmao tambem Vo-
luntario Francisco de Souza
Monteiro.......
N. 17. Antonio de Albuquerque Ma-
ranhao .......
N. 18. Joaquim Cipriano Bezerra de
Mello.......
N. 19. Ricardo Amancio da Costa .
Os Voluntarios cima mencionados seb ns. 2,3 e
6 deverao declarar quem flca enearregado de rece-
ber na pensdes nesia capital, on na freguezia da
residencias de suas familias.
Pede-se aos mais Voluntarios que tenham fami-
lias, que compare?am quanto antes para fazerem
suas declaracSes e serem as mesmas familias ma-
triculadas.
Alguns que j fizeram declarac5es, deixaram de
mencionar quizitos que sao indispeosaveis para as
matriculas : estes devera igualmente comparecer
de novo, para completa-las.
Rogase ao Sr. commandante e mais offlciaes do
corpo de Volnnlarios da Patria, quo avisem aos
seus soldados, e os esclarecam no sentido de faze-
rem as ditas deelaraedes com toda a urgencia.
Alm de outras causas, devem os Voluntarios
declarar as pessoas da familia, sua residencia, data
da sua praea, pessoa que nesta capital, ou na sua
localidade receber a sua pensao, e pessoas que
informe sobre a veracidade de suas declaracoes.
O logar do compareclmeuto, contina a ser na
roa doQueimado n. 8, andar.
Agurdente de cana
dem restilada ou do reino .
dem caiaca......,
dem getebra......
dem alcool eu espirito de agua-
ardente ........
Algodao em caroco ....
dem em rama ou em laa .
Arroz com casca .
dem descasado ou pilado .
Assucar mascavado ....
dem braneo.......
dem refinado ......
Azeite de amendoim ou mende-
bim ........
dem de edeo......
dem de mamona ....
Batatas alimenticias ....
Bolacha ordinaria, propria para
embarque ...... >
dem fina ....... >
Caf bom ....... ,.
dem escolha ou restolb*.
dem torrado......libra
Caibros........um
P*'........... arroba
dem branca .... *
Carne secca (xarque) ... >
Carneiros .......nm
Carvao vegetal .....arroba
Cavernas de sicupira urna
Cera de carnauba em bruto. libra
jdem idem em velas ...
12*000i Cha ......... ,
12*0001 Charutos .......cento
15*000 Cevados (poroos).....una
arroba

eaaada
arroba
3*375
13*500
1*500
2*600
1*950
3*250
5*120
2*000
1*600
1*000
1*200
3*600
7*000
7*400
6*000
440
360
280
500
3*200
4*000
1*086
17*000 a fta fleando em de
psito 6,560 barricas.
Battas......... Vendram-se a 2*000 e glgo.
Bolaxinhas.....Jdem a 3*200 a barriquinha.
Caf.......... Vendeo-se de 7*000 a 8*000 a
arroba.
Cha............ dem a 2*200 a libra.
Cerveja........Vendeo-se de 4*600 a 5*500 a
duzla de garrafas.
Farlnha de trigo. Reulhou-se de 18*000 a 19*000
per barrica a de Phlladelphia
de 17*000 a 19*000,a de New-
York de 20*000 a 21*000 a de
Trieste e a do Chile a 8*000 o
sacco com 100 libras; fleando
ment
semana.
Loura..........A ingleza vendeu-se com 320
por cento de premie sobre a fac-
tura.
Manteiga.......Vendeu-se a ingleza a 960 rs. a
libra, e a franceza de 740 a 780
rs. a dita.
Maesas.........Venderam-se a 5*200 caixa.
Passas.......... dem a 4*000 a dita.
Queijos........Os flamengos venderam-se a
1*800 cada um.
Sabao.......... O ioglez vendeu-se a 13* rs. a
libra, e o do Mediterrneo a 260
rs. a dita.
Toucinbo.......Vendeo-se a 9*300 a arroba do
de Lisboa.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de
90*000 a 112* a pipa.
Vinhos.........Venderam-se os de Lisboa de
190*000 a 200* a pipa e os de
outros paizes a 185*000 a dita.
Velas..........As de composigao venderam-se
a 530 rs. o pacote de 6 velas.
Descontos.......O rebate de letras regulou de
8 a 12 por cento ao anno.
Pretes..........Para Marselha a 40-5 /.; para
o Canal ioglez a 35/-5/, carre-
gando na Parahvba; para Liver-
pool 12/6 5 7. pelo lastro, e 3/t
,a-'A
dao.
por libra, 5 % pelo algo-
MOYIMENTO DO PORTO
12*000
12*000
21*000
12*000
18*000
12*000
12*000
12*000
Cocos (seceos)
Colla.......
Couros de boi, salgados^. .
dem idem seceos espichados
dem idem verdes ...
dem idem cabra eortidos .
dem idem de onca .
Doces seceos .....
dem emgela ou massa .
dem em calda ....
Espanadores grandes .
dem pequeos.....
Esleirs para forro de estivas
de navie........cento
Estopa nacional ..... arroba
cento
libra

um
t
libra
i
um
Associaco Protectora das Familias dos Volnnlarios
dt Patria.
Erratas das subseripcCes poblicadas.
Jonston Pater & C, em vez de 20*000-lease
-200*000.
Dr. Felippe de Sonta Leo, em vez de 10*000
lease160*000.
Jos Paulo da Fonseca, em ver de 20*000lea-
se-30*600.
Em vez de Joao Baptista Rodrigues de Almeida,
205000lela-seJoao Baptista Boavenlura Rodri-
gaes de Almeida 20*000.
Em vez de Manoel d Almeida Bastos 20*000
leia-seManoel Teixeira Bastos 20*000.
COMMEBCIO.
alqueire
arroba
c
um
arroba
urna
PRAGA DO RECIFE.
Cota^oes offlciaes.
8 de abril.
Algodao primeira sorte 14*500 por arroba.
Algodao segunda sorte12*500 por arroba.
Jubourcq Jniorpresidente..
GatmarSessecretario.
Caixa filial d banco de Brasil em
Pe na m buce.
A directora riesta caixa saca sobre o banco do
Brasil ao Rio de Janeiro e sobre a caixa filial do
mesara banco la Balji. < .. I k -I
*ovo fem* de
buco.
0 banco descoma letras na presente semanal
12 por cento ao anno at o prazo de seis mezes,
toma dinheiro a juros a praso nunca menor do
tres mezes, e saca sobre a praga da Babia.
Noto banco de Pernambuco.
O banco paga o 14 dividendo na raiao dc*
i

por accao. isq
i. *:!
ALFANDEGA.
Bendimento do dia 1 a 7 ......
Idas do dia 8,...............
ilas ni- qi .
184:148(111
iitn MOVIMBNTO DA ALfANDEGA,
144:067*191
B;iMOSte
iiii ii n ,\\,
Volumes entrados oom fazendaa...
oom gneros...,
13T
MI
.
5
278
878
Ca
Volumes sabidas com- fazendas.
."> ( i com gneros..
i 36)
Desarregam no da 16 de abril de 1865.
Escuna inglezaZuauemereaderlas..
BrifUB hano*eriano--iieopoid-i* hrlnha de trigo.
Biroa inglezaAiudell-tr\tths d trigo.
Birca portogoezaCtaiftirpedra.
Barca francetaSo//Vnna-Aereadairias.
Brigoe bespanhel---Jn(fto- vinhos.
Brigue inglez Grcum-bacal hi. v
Brigae nactonal-Paila-ehaniue.
Sumaca nespanhols-fln*laftei-iddB.
Barca pdftogtWM-S. VoftH-i*1.
Baroa rofleraD. Marta-envo;
Barca ingleza-Sco -dem. '
ti
do So!, nsli
feirfe-n o segr
300
300
1*500
2*500
15*000
6*008
600
145
240
105
350
16*600
1*000
326
500
4*000
2*000
15*000
1*600
2*508
4*660
2*800
5*000
14*660
8*060
8*660
5*000
600
2*500
25*006
2*000
11*000
8*000
240
900
3*000
5*000
5*000
800
4*000
1*060
120
3*500
20*000
10*000
1*000
120
460
25*000
5*000
7*000
2*800
140*600
87*060
3*000
2*066
6*000
200
10*000
8*000
6*000
500
Alfandega de Pernambnco, 8 de abril de 1865.
(Assignados):
Os i." conferente, Francisco de Paula Gongal-
ves da Silva e Jos Miguel de Lima.
Approvo.Alfandega dePernamuco, 8 de abril
de 1865.A. Eulaho.
Conforme. O 4.a escriplarario, JoSo de Assis
Peretra Rocha.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS
GERAES DE PERNAMBUCO.
Bendimento do dia 1 a 7........ 6:205*159
idem do dia 8.....,-..,....... 981*224
Farinha de de mandioca
dem de araruta .' .
Feijaa de qualquer qudlidade
Frechaes ......
Fumo em tolha, bom .
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom ....
dem ordinario ou restolho. .
Galbanas ......
Gomma........ arroba
Ipecacuanha (raz)..... .
Lenha em achas..... cento
Toros......... i
Linhas e esteios ...... um
Mol ou melaco...... eanada
Milho .*....... arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil....... quintal
Idem de jangada...... um
Pedras de amolar .... urna
dem de filtrar ......
Idem de rebola ..... *
Piassava........ molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... ceni0
Pranchoes de amarelle de deus
costados .....".. um
dem de loaro...... ,
Rap I......... libra
Sabao ........
Sal. ....... alqueire
Salsaparrha....... arroba
Sebo am rama.......
dem era velas...... ,
Sola em vaqueta...... urna
Taboas de amarello..... dozia
dem diversas....... ,
Tapiocas......... arroba
Tatajuba ....... quintal
Travs ........ urna
Unhas de bei ...... Cento
Vassouras de pjassava ... >
Ditas de timb....... ,
Ditas de carnauba..... ,
Vinagre. ... caada



7:186*383
CONUtADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 1 a 7
rdemfldi*8 -,................
>,-i'- i .i
-r
19:038*424
3:189*f63
22:227*187
I .. (i .
I
PRAgA DO RECIFE
8 DE ABRIL DK 1N65.
A'S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios....... f Sobre_Lptwre saccoa-ge de '25
i '*
i
i.
.tbcbin
: n ".
,?
-.
Algodao:.
, I \:i
Assactr.-..
ira.emao do Ro-Grande
"i Pertvir Bafr, oajn Vto.(ttc
a 28 fl. por !*O0O; sobre Pa-
"' "risdd'WOi 375 rs.por fr. so-
br'LiBoa' de 95 a 98 por ctito
de premio ; montando os saques
effectoados durante a semana em
Vendea-se o de Perorobco de
14*006* 14*600 por arroba, o
de Maefei, posW a bordo, a 14*
e 6 da Parahvba, tambem posto
a bordo, de 14*800 a 13*500.
VeWeu-se o braneo do 3*400
a 3*800 por arroba, tr jmenos
a 2*800, o mascavado purgado
de 2*050 a 2*450, e o beato de
1*850 a 2*000.
Agurdente.....Vende-se de 72*000 a 74*000
A do Rio-Grande do Sul ven-
deu-se de 35500 a 4*000 per
arroba, fleando em deposito
123,500 arrobas, nao incluindo a
carga dos navios Pa Eurico
chegdos' hoje ;' e a do'Rio da
Prata, vendeu-se de 3*500 a
3*800 a arroba ; ficando era de-
posite 33,500 arrobas.
Coaros,.. Os seceos e salgados venderam-
sodelMarWrs.aiibra. '
Arr01..........2fcttda darbb d'a ve'ulw*se a
Vendea-s o deLUbaa a2*3'50
o gala. '
roe secca..

_^^_
^J?.S3i5;a.,Sa ^oMerem faltado a 15 das de sessao, os Srs.
Dr. Maooei Baarqoe de Macd^ Fraaeiseo Antouio Pereira da MI va.
Joao Bapliau. Cesar.
Dr. EgicHo Franoisce das Cbagas
Quanto, porm.aos deoiaUlttaados que se acharo
multados, foram relevados Cbj multas por have-
rem apresentado motivos Jojdfcados.
Dada e passade nesta c i dade do Recife, aos 29
de marco de 1865.
Eu Joaquim Francisco de Paola Esteves Clemen-
te, escrivo do jury, o subscravL
Joao a. d'Araujo Frailas Henriques.
O Illm. Sr. inspector da wsouraria provin-
cial, em cumplimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 10 do corrente, manda fa-
em depsito, 400 barricas ta. wrpoMee qne no da 14 dejunho proxidiolvin-
primelra, 8,000 da segunda, ouro, perante a junta da fazenaa da mesma the-
8,000 da terceira, e 700 saceos souraria. se ha de arrematar, a quem por menos
da ultima, inclusive um carrega- ^ a 0bra da cadeia da cidade de Nazaretn. ava-
de Trieste chegado nesta jia(ja em 18:093*906 rs.
A arrematarlo ser feita na forma da lei pro-
vincial o. 343 de 15 de maio de 1854, sob as clau-
sulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem essa arremata-
pao, comparecam na sala das sessfes da referida
junta, ao dia cima indicado, pelo meio dia, e com-
petentemente habilitados.
E para constar, se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretarin da thesouraria provine! de Per-
nambuco, 14 de margo de 1865.0 secretario, A-
F. d'AnBunciacao.
Clausulas especiaes para a arremataco.
1.* O edificio para a cadeia de Nazaretn, ser
feito de conformidade com a planta e orcamento
junto, na importancia de 18:093*900 rs.
2.* O arrematante ser obrigado a dar principio
aos trabalhos no prazo de 30 das, e concluidos
no de um anno, ambos a conlar da data da assig-
natura do contrato.
3.* Os pagamentos sero feitos em 3 prestacoes
iguaes correspondentes a cada terco da obra linda.
4.a Nao sera em tempo algum attendida qualquer
reclamacao por parle do arrematante tenden-
te aindemnisacao, quaesquer que sejam as al lega-
cas em que so najara para essa fim, ainda mes-
mo por prejnizos provados.
5.* Para tudo o que nao estiver especificado as
presentes clausulas, seguir-se-ha o que dipoe o re-
glamento de 9 de Janeiro de 1864.
Conforme.A F. cl'Annunciacao.
O Illm. Sr. inspector da thesoararia provin-
cial em comprimealo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 4 do corrente, manda fazer
publico que no dia 12 de abril prximo vindouro,
perante a junta da fazenda da mesma thesourarie
se ba de arrematar a quem por menos Gzer os re-
paros de que precisa a ponte de (ioianna, avahados
em 2:200*000.
A arrematacao ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sobas
clausulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a esta arremata-
gao comparecam na sala das sessoes da referida
junta no dia cima mencionado pelo meio dia e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
bnco, 9 de marco de 1865.
0 secretario,
Antonio Ferreira d'Annonciacao.
Clausulas especiaes para a arrematado. ,-
i" Os reparos da ponte de Goianna na importan-
cia de 2:200*000 sero feitos de conformidade com
o respectivo or?amento approvado pela presiden-
cia.
2" 0 arrematante dar comego aos trabalhos no
prazo de 15 das, e os concluir no de tres mezes,
contados ambos na forma da lei.
3* Os pagamentos sero feiios em doas presta-
coes e iguaes, a primeira quando estiver feita me-
lado da obra, e a segunda depois de concluidos to-
dos os trabalhos.
4" Na execucao dos trabalhos o arrematante se.
gira restrictamente as Instruccoes do engenheiro
enearregado da fiscalisacao dos trabalhos.
5* O arrematante far entrega ao engenbeiro de
toda a madeira velba que ficar da ponte e pelos ex-
travos ser o responsavel al que effectue a dita
entrega.
6" 0 arrematante nao ter direito indemnisa-
cao alguma, qualque- que seja a naturezada alle-
gado, para esse lim fizer.
Conforme.
Anlonio Ferreira d'Annunciago.
0 Dr. Tristo de Alencar Araripe, offlcial da im-
perial ordem, da Rosa, e juiz de direito especial
do commerci nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, por Sua Madestade Imperial e Consti-
tucional o Sr. D. Pedro II, que Dos guarde, etc.
Faco saber que no dia 10 do mez de abril do cor-
rente anno se ha de arrematar por venda a quem
mais der em praga deste juizo, depois da audien-
cia respectiva, o escravo Theodoro, crioulo, de 24
annos de dade, avahado em 800*000, o qual vai a
praga por execucao de Jos Ribeiro da Cunha r.ui-
maraes contra D. Jaanna Maria das Dores e outros.
E na falta de licitantes ser a arrematacao feia
pelo preco da adjudicarlo com o abatimenlo res-
pectivo da le.
E para que o presente chegne ao conhecimento
de todos ser publicado pela imprensa e afiliado
na forma do estylo.
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 28 de marco de 1865.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, es-
crivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe,
Navios entrados no da 8.
Liverpool21 dias, vapor ioglez Gladiator, de 466
toneladas, commandante James Gaurel, equipa-
22, carga fazendas; a Tbomaz Jeffries dt C\
Baha4 diast brigue brasileiro Pi, de 150 tne,-
ladas, captao Bernardo Augusto de Carvaliw,
equipagom 11, carga 7,000 arrobas de carne
secca ; a Maia & Espirito Santo.
Bahia5 dias, patacho brasileiro Eurico, de 158
toneladas, capito Luiz da Costa Amaro, equipa-
gem 11, carga 8,000 arrobas de carne secca ; a
Maia 4 Espirito Santo.
Havre-36 das, galera franceza Solferino, de 376
toneladas, eapilao Gallier, equipagem 16, carga
mercadorias ; a Tisset Frre.
Bonny (n'Africa)25 dias, barca ingleza Bonita,
de 299 toneladas, capito Furner, equipagem il,
era lastro ; a Jobnston Pater & C.
Navio saJtidono mesmo dio.
MarselhaBarca franceza Maurice, eapilao Var-
let, carga assucar.
Navios entrados no da 9.
Macei--l6boras, vapor brasileiro Parahyba, de
104 toneladas, commandante Joaquim Jos Mar-
tins, equipagem 21.
iYato sonido no mesmo dia.
Rio de Janeiro pela BahiaPatacho inglez Althea,
capito S. E. Messenger, carga parte da qoe
trouxe de New-York.
EDIT1ES.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direito especial
do commerci desta cidade do Recife, capital da
provincia de Pernambuco e seu termo, por Sua
Magestade Imperial e Constitucional o Sen hor
D. Pedre IT, a quem Deus guarde etc.
Fago saber aos que o presente edital virem e
delle noticia liverem, que Jos Jeronymo Monteiro,
administrador da massa fallida de Amorim, Frago-
so, Santos, & C, me dirigi a seguinte pe-
tigo:
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commerci.Diz
Jos Joronyrao Monteiro, administrador da massa
fallida de Amorim, Fragoso, Santos, & C, qne ten-
do fallecido sea corapanheiro Thomaz d'Aquino
Fonseca Jnior, julga necessarlo nomear-se outro
administrador, para substituir a este; por isso re-
quer a V. S-, que se digne marcar dia para reunio
dos credores, convocando-se a estes por meio de
edital.
Pede a V. S. deferimento.E R. merc.Jos
Jeronymo Monteiro.
Na presente peticao dei o seguinte despacho:
Sim, marcado o dia 18 do corrente mez, as 11
horas da manhaa, na sala das audiencias.
Recife, 6 de abril de 1865.Alencar Araripe.
E em cumprimento a este despacho fez o
respectivo escrivo passar o presente edital pelo
tbeor do qual coavoco todos os credores da indica-
da massa comparecerem no dia, hora e lugar
cima desigoadas, afim de que tenha lugar a dili-
gencia requerida.
E para que este chegoe ao conhecimento do
todos, ser publicado pela imprensa, e affixado na
forma da le.
Cidade do Recife, 7 de abril de 1865.
Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascimenlo,
escrivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Joo Antonio de Araujo Freitas Henriques,
juiz de direito da primeira vara criminal da co-
marca do Recife de Pernambuco, por S. M. o
Imperador, que Dos guarde, etc.
Faco saber, na conformidade do art. 313 do c-
digo do processo, que a primeira sessao indicia-
ra do jury desta capital, foi convocada para o dia
9 do correte, e (m maullada no dia 10 do mesmo,
qoe foram a presentados na mesma sessao 17 pro-
cesaos: de presos, e foram jutgados 12, contendo 17
reos, sendo ti eoodemnados a 6 absolvidos ; que
foram assadaos sessao os Srs.:
Antonio Caldas da Silva. i
Dr. Antonio Witruvio Pinto Bandeira e Accioli de
Vasconeollos.
Augusto Genuino de Figueiredo.
Dr. Bento Jos da Costa.
Bernarda Luiz Ferreira Cesar Loureiro.
Bernardo Caroeiro Monteiro da Silva Santos.
Candido de Soma Miranda Cont.
Cosme das Trevas Teixeira.
Dr. Francelino Bernardo Quinteiro, Gedeo Forjaz
de Lacerda.
Hellodoro Fernandes da Cruz.
Jos Barbla da Miranda Santiago.
Dr. Clemente Jos Ferreira da Costa.
Joo da Siiveira Borges Tavora.
Joaquim de Gosmo.Coelho.
Joaquim Jos de Sonta Serrano.
DP. Laiz de Carvalho Paes de ABdrade.
Luiz Melanio Franco.
Mateomre Pancracio Pereira dos Santos.
Mrtoel Ignacio de Torres Bandeira.
Manee! Polycafpo Moreira de Aaevedb.
Manoe! Loiz VirSes:
Manoel Juveneio d Sboia.
Migoel Archanjo' de Fignerrdo.
Migfcet Germano db Sanios Pereira Bsios.
Manoel Anlonio Cardoso.
Raymutfdo da Silva Maifc
Tiburcfo Valeriano Baptista.
Dr. Vicente Pereira do Reg?.
Foram menos assiduos por motivos justificados os
seguintes Srs.: '
Antonio Jos Ribeiro de Moraes.
Bellarmino do Reg Barros.
Caetano Jos Mendes.
Br. Carolino Francisco de Lima Santos.
Sr-' Francisco d Retro Barros Brrelo,
r. Francisco Teixeira de S.
Ismael Amasel Gomes da Sllya.
Joo Bansl de Castr a Silva.
-r

i
DECUBAWK,
_ De ordem do Illm. Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desta provincia, se faz publico pa-
ra conhecimento de todos a circular do tribunal do
ihesouro n. 7 de 13 de fevereiro prximo passadj,
abaixo transcripta.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco em 31 de margo de 1865. Servindo d
offlcial-maior, Manoel Jos Pinto.
Circular n. 1.
1' seceo.Ministro das negocios da fazenda.
Rio de Janeiro em 13 de fevereiro de 1865.
Carlos Caroeiro de Campos, presidente do tribu-
nal do thesouro nacional, communica aos senhores
inspectores das ihesourarias de fazenda, para a de-
vida intelhgencia e execucao, qae o prasa para
a subslituico das notas de 100* da 3* estampa de
qne trata a circular n. 46 de 4 de nevembro ultimo.
de ve terminar em 31 de maio do corrente anno
principiando do 1 de junbo em diante a descont
progressi vo na forma da lei.
Carlos Caroeiro de Campos.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
qae a arrematagao dos reparos da qae precisa a
ponte do Rio Formse foi transferida para o dia 27
do correte.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de abril de 1865.O secretario,
A. F. d'Annuaeiaoa.
Pela thesouraria provincial se faz publico
que a arrematacao dos reparos de qae precisa a
Cadeia da villa do Cabo foi transferida para o da
12 do cerrante.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de abril de, 1865.-0 secretario,
A. F. d'Annunciago. .
Pelathesavarla provincial se faz publico qoe
a arrematagae das reparos dt que precita o impe-
dramento da estrada de Apipucos deade o logar
em frente a da Trempe ata a Chora-menino fot
transferida para o dia 20 do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 do abril da 1865.O secretaria -
A. F. d'Annunciacao.
Pela thesouraria provincial se fas publico
qoe a arrematagao dos reparos de que precisa a
pente de Bujary sobre o rio Tracanhaem foi trans-
ferida para o dia 26 do corrente'.
i Secretarla da thesouraria provincial de Pernaaa*
baco 7 de abril-de 1665.O secretarlo,,
A. F. d'Adnnnciagao.
lRSBeeco de arsenal de mrinha.
Faz-se puBlco que a commissao de peritos exa-
minando na forma determinada no regutamento
(ello.


gturinoBarrosp de
r. Silvio Tarquioi Villas-Boas.
Dr: Jorge DorneTlas Ribeiro Pessoa.
E finalmente que foram multados em 300* cada
tiberoJ>essoa.,
continuar na servigo em jjue se emj
taren! o casco, machina, calflelras,$_
treacao, veame, amarras' e ancoras j/ljl
Inspeccao do arsenal de marinha iti fefnamb-'
c,6dabrildai8%5.
' P
:
Servindo S inspector.

\


.4
Warfo de rernafcnco fgwida felra ife Ahr Se J 8.

Relaco tas cartas segaras riada la ni pelo
Tapar < S. Francisca >, eias eiisteitrs na ad-
ministrarn doeorreio desla eidadf paraos se-
nhores abaiio declarados :
Dr. Antonio da Caoba Figueredo.
Dr. Antonio Jos da Costa Ribeiro.
Antonio J-opes Rodrigues (2).
Antonio Jos da Cunta Cuimaraes.
Bazilio Rodrigues de Seias.
Claudino de Hollauda Cavalcanti.
Candido Vieira da Cunha.
Domingos Jos da Cunha Lages.
Eduardo Meirelles Alves Moreira.
D. Feliciana Candida Clemente Laraz.
Firmino Tbeotonio da Cmara Santiago.
Felippe Nery dos Santos.
Felicio Jos Vaz de Oliveira.
Francisco de Mello Brrelo.
Alferes Joaquina Pedro do Reg Barros.
Joo Bus son.
Joo Baptista de Alboqnerqoe.
Joo Manoei de Araujo.
Joo Pereira Uabellj Braga.
Jos Ferreira Druvalle.
Jos Joaquim de Lima.
Capito Jos Maximiano Barroso.
Lino Antonio Saraiva.
Jos Porfirio Teixeira de Mendonca.
Mara Josepha de Jesns.
Mousem & Vioassem.
Vicente Francisco de Oliveira.
Crrelo.
Pela administraco do correio se faz publico, que
tioje (10 do crreme), as 11 horas da manha em
ponto, fechar-se-uo malas para as provincias do
Maraoho e Para smente, as quaes teem de ser
cenduiidas pelo paquete brasileiro S. Francisco.
AftSOS martimos.
OOMFANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do sul esperado
at o dia 14 do corrente um dos
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde ja recebem-se passageiros eengaja-sea
carga que o vapor peder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendase dinneiro a rcte ateo diada sabida s 2
oras, agencia ra da Cruz n. i, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C._______
COMPANHIA BEASILEIEA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado des portos do norte
at o da 18 do corrente o vapor
Apa, commandante Carlos Anto-
nio Gomes, o qual depois da de-
mora do costume seguir para
os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-sea
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encom-
menias e dinneiro a frete at o dia da sabida as
2 horas : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptoric
de Antonio Luiz da Oliveira Azevedo & C.
Para o Rio de Janeiro.
Pretende seguir com muita brevidade a barca
Rio de Janeiro, lendo parte do seu carregamento
engajado: para o resto que Ibe (alta e osera vos a
frotes, para os quaes lem excelleutes commodos,
trala-se com o seu consignatario Antonio Luiz Ro-
drigues Mindello, no seu escriptorio na ra da
Cruz n. 1. _______" ___________________
Para o Rio de Janeiro.
O brigue escuna Joven Arlhtn; pretende seguir
cora muita brevidade, lendo parle de seu carrega-
mento prompto : para o resto que Ihe falta e es
cravos a frotes, para os quaes tem bons commodos,
trata se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo 4 C.
Para o ixlorie Janeiro.
Segu oestes oilo dias o brigue escuna Nao sei,
tendo dous tercos do seu carregamento bordo :
para o resto que loe falta e escravos a frete, para
os quaes lem bons commodos, traia-se com os seos
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C., no seu escriptorio na ra da Cruz n. 1.
Para Lisboa.
A barca portugueza Hcnriqueta, segu para Lis-
boa at o fim da presente semana : tem dous ter-
c.os do seu carregamento bordo : para o resto
que Ihe falta e passageiros, para os quaes tem ex--
cellentcs commodos, trata-se com os seus consigna-
tarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no
-seu escriptorio, rus da Cruz n. I.
'Para o Porto pela llha de S.
Mlgnel.
Segu no dia 14 do corrente o brigue nacional
Amelia : para a parte da carga que Ihe falla, tra-
ta-se rom os seus consgnanos Antonio Luiz de
Olivefra Azevedo & C, na ra da Cruz n. 1.
Para a Baha pretende sahir em poucos dias
a escuna Eliza, por ter alguma carga tratada, e
para o resto que Ihe falta tratase com o consigna-
tario Joaqum Jos Gongalves Beltrao, na ra do
Vigano n. 10, ou no largo do Corpo Santo n. 6, ar-
mazem.
Para o Porto segu com brevidade o brigue
Esperanca or ter a maior parle de sea carrega-
mento prompto : para o resto e passageiros tra-
ta-se com Cunha lrmaos& C, roa da Madre de
Dos n. 3, ou com o capilao na praca.
Companhia das Mensagertes
Imperial!*.
At o dia ii
do corrente mez
espera-se da Eu-
ropa o vapor fran-
cez Estramadure
I o qual depois da
l demora do cos-
tume seguir pa-
ra a Babia e Rio
de Janeiro.
Pora coudicooiis, fretes e passagens trata-se na
agencia na do Trapiehe n. 9.
LIIIOIS.
Lefia* de importantes (iividas.
Mantas (erar a leilao pela nltima vez as divi-
das activas da massa fallida de Joaquim Vieira
Coelho A C, na importancia de 81:6613-321 rs.,
sendo 50:581 965 nm contas de livro e.........
31:0704359 rs. era letras.
HOJE
Em seu escriptorio ra da Cadeia do Recife n.
9, ao meio dia. ^________________
Leilao de movis de escriptorio e nio-
bilia perienceoles a massa de B,
Cnervo & C
HOJE
A reqoerimento do depositario da massa fallida
de A. B. Cuervo & C e por despacho do Illm. Sr.
jniz especial do commercio por conta e risco de
quem perteacer o agenle Pestaa far leilao de
todos os objeeios do escriptorio e mobilia do mes-
mo como carteiras, cofre a prova de fogo, mozos,
cadeiras e sof de mogno, ditas francezas, t rica
secretaria e outros objectos pertencentes a mesma
massa existentes no armazem da ra da Cadeia n.
24: seguada-feira 10 do eorrente as 10 horas da
manha.
Leilao de aorco de barricas de ba-
* calbo -
Hojc as 12 horas em ponto.
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de quem pertencer de porcao de barricas cora ba-
calho de superior qnalidade em lotes a vonlade
dos compradores : hoje 10 do correte as 2 ho-
ras em ponto no largo da escadinha da alfandega.
Leilao de movis per lencente a massa falli-
da de A. B. Cuervo A C.
Terca feira 11 do corrente
A requerimiento do depositario da massa fallida
de A. B. Cuervo & C. por despacho do Il!m. Sr.
Dr. juiz especial do commercio o agente Pestaa
fara' leilao per conta e risco de quem pertencer
de todos seus movis como sejam : mobilias,
guarda roupas,guardaloucas, mesas, cadeiras, cas-
[tieaes, lonjas de alraoco e de jantar, trens de co-
i sinha etc., 1 cabriolet americano e arreios, 1 ca-
, vallo, 1 tanque de ferro e muitos ontros objectos
que se acharepatentes : terca-feira II do cor-
ente pelas 11 horas da manha na Ponte de
i Uchoa.
! Aehar-se-ha um mnibus no dia do leilao as 10
j horas para condueco do- concurrentes na esqui-
na da ra do Crespo ao p da loja do Sr. waia.
I.ello
De qualro grandes casas de campo em o melhor
dos arrabaldes a saber ;
Duas casas terreas na entrada da povoacae de
Apipacos ao lado direilo da estrada real com 32
palmos de frente e 60 de Tundo, 2 salas, 4 quarlos,
cosioha fura, com muro e porlo na frente e quin-
tal.
Duas ditas no alloe pouco depois da mesma po-
voacao a beira da estrada publica com 34 palmos
de frente cada ama e 66 de fundo, com 2 salas, 4
quarlos, cosinha fora, quartos para pretos, calca-
das na frente e oiloes, fundos divididos por muros
e lados por cercas, com qointaes, assfm como
grande pateo na frente que pertence as mesmas
casas, dividindo urna cerca de madeira.
Terca-feira 11 de abril,
O agente Pinto fara' leilao precedida a compe-
tente autorisacao, das quatro casas de campo ci-
ma descriptas, construidas as priraeiras em 1856
e as ontras em 1848, as quaes se tornam recom-
mendadas por serem edificadas perto da pevoacao
| do melhor dos nosso? arrabaldes, perto do rio Ca-
pibaribe, e para onde devemos ter ero pouco lem-
po estrada de ferro. O leilao sera' effecluado as
11 horas do dia supradito em seu escriptorio na
ra da Cruz n. 38. primeiro andar.
| Grande leilao de mobilias, pianos, joias
de ouro e o rain e outros mu i los ar
listos de gosto.
Terca-feira M do corrente as 11 horas.
No armazem a ra da Cruz numero 57.
sem cantea.
Cordeiro Simoes far leilao de urna mrailia de
Jacaranda a Luiz XV, 1 dita de amarello, 1 guar-
nida, I guarda louca, 1 santuario, 1 commoda, !
cama franceza, 1 machina de costura, cadenas
novas e usadas, cabides,'quartinheiras, banqui-
nhas, marquezas, reosnos de ouro e prata e on-
tros muitos artigos. a mesma occasio vender
1 rico piano de Jacaranda, 1 cofre de ferro, 9 cas
licaesde prava e diversas obras de ouro e mais
artigos de gosto qoe estarlo patentes no acto do
leilao.
Leilao de dividas.
Terca-feira H de abril.
O agente Pinto levar a leilao pela terceira vez
as dividas activas da massa fallida de Guimaraes
i Irmo, na importancia de 13:342^660 rs a re-.
quenmento dosadmiuistradores da referida mas-
sa e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz especial do
commercio, as 10 horas em ponto do dia supradito
em o seu escriplorio a ra da Cruz n. 38, pnmet-
ro andar.
Leilao de
urna
&
Para o Para.
vai seguir com muita brevidade o palhabote Pa-
raense, tem a maior parte da carga prompta, e
para o resto que lne faila trata-se com o consigna-
tario Joaqum Jos Goncalves Beltrao, na ra do
Vigario n. 10, ou no largo do Corpo Santo n. 6.
armazem.
Para Lisboa
pretende seguir com muita brevidade a barca por-
lugneza Htwriqveta, tem parte do seu carregamen-
to bordo : para o resto qne Ihe falta e passagei-
ros, para os quaes tem muitos commodos, tratase
<-oom>s seus consignatarios Antonio Luiz de 01 i-
velpa, Azevedo rC, no seu eseriptbrio ra da Cruz
mflMtro 1.
Para o Kio de Janeiro
-o flfciro brigue escuna Naoei, pretende seguir
no fim da presente semana, lem parte do sen cr-
reffnento emgajado : para o resto que Ihe falta,
trat-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
d*3uveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra
ds- Para o Para o hiate Novaes recebe alguma
carga a frete : a tratar com os seus consignata-
rios no largo do Corpo Santo n. 6, segondo andar.
Porto.
Segu com brevidade para o porto cima indica-
do a muiio veleira bem conbecida barca Claudi-
ma, por ter i majar parte do seu carregamento
nrompto; para-" o. resto ps^sagalrs para o que
t-m cxeellentes Comajod'os, frata-se com Cunha
Irmos C, n ra" aI adre de Deus n 3, ou com
o capito na praca. ; "_____________
Vndese o bngua brasileiro Firma, de 175
tonetladas, constraecio brasiloira, earraga 10,000
arrobas rom 16 palmos d'agua, forrado de cobre.
apaffioHMdo prompto a navegar, com os ferros e
amarras correspondentes: trata-se com os co-
signaiartor largo do Corno Sanio o. 6, segondo
andar.
escrava,
Terga-feira 4 de abril.
O agente Pinto levara' a leilao pela terceira vez,
em cumprimento ao despacho do Illm. Sr. Dr. juiz
especial do cemmercio, exarado na prticao de Jo-
s Gabriel Pereira Lima, no dia cima dito a es-
crava Alejandrina, pertencente ao orpho Domin-
gos Gabriel Pereira Lima, e existente no deposito
peral as 10 horas em ponto do dia supradito era
seu escriptorio a ra da Croz n. 38, primeiro
andar.
avisos mam.
LOTERA
AOS 6:000^000.
Quarta-feira 19 do corrente mez. q ex-
trahir a 4* parte da Ia lotera (12a) a be-
neficio da Santa Casa de Misericordia, para
canalisacSo d'agua e gaz no hospital Pedro
II, no consistorio da igreja de Nossa Se-
ntara do Rosario da freguezia de Santo
Antonio.
Os bilhetes.meios e quartos estSo a ven-
da na respectiva thesouraria i ruado Cres-
po n. 15.
Os premios de 6.-OOO0OOO at 10,?000
sero pagos urna hora depois da extraccao
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuicao das listas.
As encommdas s rao guardadas se-
ment at a noite da vespera da extraerlo
como de costume.
O thesoureiro,
_______Antonio Jos Rodrigues de Sonz.
Aluga-so um excedente sitio na Capunga
Velha com urna grande casa para familia, dita
para feitor, dita para eseravoa, eocheira e estriba-
rla : quera pretender dirija-se a Capunga Nova,
ao entrar da mesma o primeiro porto ao segun-
do, que achara com quera tratar.
Jaisode paz do primeiro districto da
fre.aur/ia da Boa-Vista
A audiencia deste juizo na presente semana se-
r araanhaa ter^a-feira i! do corrate, as 4 horas
da tarde, do lugar do costume.
CASA DA FURTOS
Aos 6:000#000.
Hilhetes garaatldo*.
A' ca do Crespo i, ft k casas do cosmiE.
O abaixo assignado venden nos seos multo feli
esbilbetes garantidos da lotera qne se acaben
de eitrahir a beneficio da igreja de N. S. do Am-
paro de Goianna, os segolntes premios :
Um quarto n. 1732 com a sorte de 10:000,1000.
Um inteiro n. 2709 com a sorte de 3:0oO000
Ura quarto n. 132 com a sorte de 800*000.
Um meio n. 784 com a sorte de $00*000,
E ontras mnitas sones de 1001, 40*, 20* e
ioooo.
Os possoidorespodem vir receber seos respee-
tivospremiossem os desconlos das leis na Casa
da Fortuna ra da Crespo n. 23.
Achara-se a venda os da 4* parte da l* lotera
(12a) beneficio da Santa Casa de Misericordia,
para canalisacao d'agua e gaz no hospital Pedro
II, qoe se extrahir no dia 19 do corrente.
PRECO.
Bilhetes.....7*000
Meios......3*500
Quartos.....1*900
Para as pessoas que comprarem de 100(5000
para cima.
Bilhetes.....6*500
Meios......3*250
Quartos.....1*700
Manuel Mabtins Fiuza.
PRODUCTOS ADMIRAVEIK
DO
ENSIGNE CHIMICO
Preclsa-se de urna ama capaz de cosinhar o
diario de urna casa de pouca familia: no Recife
ra da Cruz n. 29. ______
Na maaha de 8 do eorrente levaram do ar-
mazem da ra da Cadeia n. 55, um cbapo do
Chili contendo urna carta, roga-se ao autor de tal
graca o obsequio de ao menos enviar a carta ao
flito armazem, so nio pubiiear-se-ha o nome visto
nao ser desconhecido.
Samuel Power Jolinslon & Companha
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGBNCtA DA
i'iindivo deLow lioor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para nm"e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.___________^^
Attea$&6
A loja de trastes na ra do Imperador n. 47 est
liquidando por seu dono ter de fazer urna vagem
a tratar de sua sade, e por isso tem resolvido
acabar vendendo os trastes, e todos os mais per-
tences do estabelecimemo de marcineriaj quem
pretender e quizer apreveitar se da oecasiao, diri-
-a-se mesma loja, que se faz negocio por menos
de seus valores; assim como ile una morada de
casa terrea na ra imperial n. ilt, de pedra e cal,
cbo proprio, com duas salas e dus quartos, cozi-
nha fora, cacimba, e quintal muradu com porto
para o rio._____________________________
A reuoiao familiar do Club Commercial no
corrente mez, ter logar na noite do dia 15.
la.1
Feitor
Precisa-se du um feitor para tratar de um pe-
qiMo salo: na botica do Sr. Guteiro praca da,
Boa-Visu. .^^
RIO DUANEIRO.
Precisa-se de uro criado forro ou escravo :
a tratar na ra da Madre de Dos a. 36, primeiro
audar, das 9 as 2 hars da tajde._____________
Ama
Precisa-se de urna ama, preferindo-se escrava,
para comprar e cozinhar : na ra do Queimado
n. 40, loja.
Do porto das canoas do caes de Apollo de-
sapparacM um saoee eea roupa sata, sendo algu-
mas de hornero, mareada com as letras A. P., e de
inntber aom 8. P. : a pessaa qw r wnicia dee
a Antsoio Francisco da Costa Peroamboco aa en-
fermria de marieba, ser recompensado.
Precisa-se alug-r nnia prata eserava para o
servico interno de familia, tratar "Oe crianea, en-
gommar, e ontres serrieos menores ; na roa dos
Guararapes em Fr da Portas n. 26.
seguros
m
CLUB PERNAMBUCANO-
A partida do correte mez ter Jugar, na
noite do dia 20.
A Gazela de~Wle
Redigida peioDr. Affonao d* Aibuqoerrrua Meiln.
Saliio sabbaa a luz estaa venda na ra do
Imperador a, 6f e na rta dflarta< p. Ii, a 10
rs. avulso.odese sb?creve'a 500 rs. por serie
de 12 nmeros, assimeomo di ra estrena do Ro-
sario n. 34^_______^____^_^___^^
*-~Aloga-si o terceira andar do Sobrado da roa
do Llvramento n. 36 : a tratar na loja.
.oinpanhia fidclida.de de
martimos e'terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PEIINAMBCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo i C,
aa corapeteniemente autorizados pela direc-
^ tocia da companhia de seguros Fidrlida-
0 de, toraam seguros de naf ios, mercado*
^5 riase predios no seu escriptorio ni da 5
m^immmmmmmm m
Na prara da Independencia loja de ourivesn.
33, compram-se obras de ouro e prata c podras
preciosas, assim como se faz qoalquer obra de en-
commenda e todo e qualquer concert.
Precisa-se de um menino para caixeiro, de
12 a 14 annos, com alguma pratica de molhados,
que para fra da cidade : na ra da Praia n. 70
achara com quem tratar.________________
Afogadas
Jos Buarque Lisboa avisa ao publico qoe pela
semana santa, quarta, quinta e sexta-feira, vende-
r em seu viveiro as boas curimaas, ramarins e
carapebas, e outras militas qualidades de peixe.
Cbumbador lebl.
ou esmalte branco inalteravel, sem clieiro nem sabor e da mais
simples applicaro para chumbar os dentes por si mesmo, ins-
tantneamente, sem chumbo nem dor, meio prompto e perfeila-
mente efficaz. 0 cbumbador lebl torna-se na bocea branco co-
mo os proprios dentes: acompanba urna guia......
rmenlo tliinez
para concertar com a maior perfeicao iouca, porcellana, cryslaes,
vidros, marmore e qualquer objecte precioso......
Cimento de gutla pereha
especialmente preparado para chumbar os dentes cariados. Acom-
panba urna guia....... .......
i osiueiho Indiano epilatorio
para destruir quasi instantneamente os cabellos de qoalquer par-
te do corpo, sem dor e sem alterar a pelle. Ac urna guia. .
Hlexir odontalgico vegetal
para curar instantneamente as dores dos dentes mais rebeldes, e
que tambera proprio para a conservaco dos mesmos, o en-
durecimento das gengiras e a suavidade da bocea. Acompanha
una guia..................
EncrLvore
para tirar a tinta do papel e limpar as pennas de ago.....
Helsiein
pedra austraca para curar os tumores, inchacoes e feridas prove-
nientes de rodadura de coleira, sellim, cangalha e outros"arreios
dos burros e cavallos; adoptado as estribaras imperaes da
Austria desde o anno de 1741. AOiaoca-se que nao preciso
mais de 24 horas para que a chaga esteja cicatrisada, e que nao
exista mais inchaciSo. Acompanha urna guia.......
Linas chimlcas
extraccao dos callos e cura garantida sem dor nem perigo, em 30
minutos pelas afamadas limas chimicas de Pedro Mourlh.
Acompanha urna guia. O par...........
Massa dentaria Bamako I
esta mas a, pouco temp > depois de sua introduccao na cavidade
dentara, adqure urna dureza consideravel e nao atacada por
nenhuma das substancias alimenticias ou dentficias. Jfcompa-
k nha urna guia................
' Massa lustrosa
para limpar e abrilhantar intanlaneamente os trastes, pianos, ar-
macoes de loja, grades e conimes de scada, tirar o snjo das
moscas, (cando envernisados como novos. Ac. urna guia .
Papel chelroso
'nflammavel, queimando sem bulha, para perfumar casas e quar-
tos, produzir sensaces agradaveis e desinfectar o ar dos dentes:
Carteiras. .
dem.....
dem.....
pomada Rondesieus
contra piolhos e lendeas; afiancada sem mercurio.....
pos de prata
para pratear instantneamente o cobre, o lato, o bronze, etc., e
reparar os objectos antigos prateados, como faqueros, salvas,
casticaes, apparelhos de cha e outros objectos semelhantes, af-
fianfados sem mercurio, para uso dos joalheiros. relojoeiros,
pticos, negociantes de ferragens, curiosos e casas de familia:
Vidros de 2 oitavas. .
dem le urna onga. .
pos para limpar a prata lavrada
sao afancados infalliveis. Acompanha urna guia, vidro ....
pos purgativos
para curar e prevenir as molestias dos caes. Acomp. urna guia:
Carteira. .
dem .
Sabiio oriental
para tirar todas as nodoas simples ou compostas sem aderar os
tecidos como sejam: nodoas de vinho, licores, caf, frutas,
gordura, e limpar as golas e paramentos dos vestidos civis e mi-
litares. Acompanha lima guia...........
Tinta Azul Indelevei para marear a roupa
azul no escrever, e em 24 horas na sombra ou menos de una
hora no sol, torna-se preta e nunca mais sabe do panno as la-
vagens. E' preciso escrever sobre panno encorpado ou engom-
mado. AfDanfa-se que nao ha melhor na corte em qualidade,
Vidro de tres oncas .
dem de urna onca. .
Tinla enea nada fndelevel superfina
para marcar a roupa, em vidros de meia onca.......
Ungento lebl
remedio maravilloso o melhor at heje conhecido contra feridas
novas e antigs, ulserosas e saniosas, fstulas, frieras, hemor-
rodas, lucencas, mordeduras, muas, panaricos, queimaduras,
reumatismos, supuraces putredas, cabecas de prego, abeessos
no seio das senhoras, tumores e ulceras em qualquer parte:
Rolos. .
dem. .
nico deposito em Pernambco em grosso
EM CASA DE MANO EL i C.
Um
Duzia.
amo 400oo
15500 120OOO
2^000 18>000
3,)000 24,5000
2*000
500
185000
40O0
1*000 9*000
3*000 31*000
3*000 24*000
1*000 0*000
500
1*000
1*500
4*000
7*000
10*000
2*000 20*000
1*500
3*0( O
12*000
28*000
500 4*000
500
1*000
4*-j00
7*000
500 4*000
1*000
500
7*000
4*000
25000 180008
O bacharel
Francisco Angosto da Cosa
ADVOCADO
Ra do Imperador numero 69.
Acharado se na escada do sobrado o. 26 do
largo do Paraizo, en que mor. o abaixo assigoa-
do, urna menor, parda clara em desamparo ; de-
clarou ella chamar-se Mara, natural da comarca
de Santo Aulo, de idade de 12 annos, e que- sua
m3i chama se Mara da Conceicao, parda, viuva,
moradora do A fugados; e que sua ayo de nome An-
glica entregara oesta cidade a urna Sra. D. Umbe-
lina, a qual tem duas Qlbas casadas, am de ser
educada, e que nao sq^ia em que ra ella mora, e
por causa dos raaos tratos que sofra, erapregan-
do-a em compras oa ra, sahira de casa : quem ti-
ver direito a dita menor appareca no sobrado ci-
ma indicado.
Pelix Francisco de Soura MagalhJes.
4*000
2*000
30*000
17*000
e a retalho
RA
DO (AU1G 8
Precisa-se de urna ama
Recife n. 50.
na ra da Cadeia do
O commendador Tbomaz de Aquino Fon-
seca e seus lilne* muilo agradecem a todos
os seus amigos que assistiram e awmpanha
ram ao ceraiterto pablico o enterro de sea
finado e presado fllho e Irmfio Tbomaz de
Aquino Fonseca Junir, e roga ainda aos
seus amigos o caridoso obsequio de cotvpa-
recercm Da igreja matriz da Boa Vista, do
dia terca-feira 11 do correte as 7 horas da
maohaa, afina de assUtirem' ao memenU e
mlssa que mandaia celebrar pelo descanco
eterno da alma de mesmo loade.
Precisa-se alupsr urna ama para casa de
dous mocos estrangeiros : a tratar na ra da Ca-
deia do Recife n. 18.



_
---------
Alnga-sc o segundo andar da casa n. 33 da
ra da matriz, o qual tem commodos para grande
familia: a tratarcoo o Sr. Antonio Joaquim Fer-
reira Porto, ou com Miguel Joaquim da Costa, na
ra da Cadeia n. 1S.
Aluga-se o sitio que foi doSr. Sebastiao Peo-
na, na CapuDga Velha, com boa casa, eocheira, es-
tribara, quarto para preto, tanque para baDlio, la-
, trina e muitas frocteiras : a tratar na tua do Im-
i perador n. 46.
No dia 4 do corrente um guarda fiscal en-
contrando un menino com urna caiiinha, a qual
cunimlia urna iraagein de S. Jos, pedio-lba para
| que fosse ao armazem denominado Propheta bus-
car urna cain'de charuto qne l havia comprado,
j e que deixasse em seu poder a dita caixiuna. o que
o menino facll/nente anouto ea> aUencio a amiza-
I de que entre elle.- havia, e dirigindo-se ao dito es-
tanelecimento rbl-lhe dito eelo caixeiro que a ne-
nhura guarda fiscal tiaha vendido caixa de charu-
tos, pelo que voltou o menino e j nao encentrou o
dito guarda, tendo tudo isto acontecido" na fregu-
I zia de S. Jo.-. ra das Cinco Ponis ; o curuo a
dita imagem fosse trocada eui casa de um imagi-
nario defronte da matriz da Boa-Vista, roga-se
pessoa a quem ella for offerecida, leva-la em easa
do dito fmaginario, que era reoowpetwad*:
Precisa sede urna ama de leite : na roa das
Cruzes n. 41 A, porta larga;__________
Pica sera effeito desla dat era diante a pro-
curacao que dei ap Sr. Joaquim Uavaleaati de Al
buqeierque Mello, o que j ha muito devia ter Jei-
to. Recife 6 de abril de 180.>.
Joo SUverio de Souza
Acha-se justo e tratad* por compra o arma-
zem de Bwmadosna ra dos Pires n. 84, perten-
I cenle a Francisco Jos Fernandas Pire*; quem se
julgar com direito ao raesjpio appareca nestes 3
dias.
Jos Henriqne da Sflya precisa de um cria-
do Ixleeiro que seja liomi; pode mi procurado
no paleo do Carino n. lo em casa de Gabriel Au-
t- nio ou junto a Ponte da Passagem u. 2i, no Re-1
cife. das 9 as i 12 da tarde e no sitio at as 8 da
inanbaa e das 3 112 em Iiant.
Precisa-se de um criado cosinheiro escravo
ou livre : a tratar na ra das Cruzes n. 22, se-
gundo andar.
Ama
Na ra do Corredor do Bispo n. 22, precisa-se
alugar urna escrava para o servico interno e ex-
terno de casa._____________^______
Um favor.
Deseja-se saber onde mora o Sr. Jacob da Bol-
ea ou quem por elle represente, sirva-se aunan-!
ciar por esta folha ou dirigirse a ra Real do i
Manguinho casa de Joo Antonio Carpintelro da
Silva, a negocio qne, Ihe diz respeito.
1W4
Precisas e d urna ama que te nha boro leite e
seja sadia : na asa da viuva do commendadar
Luit Gomes Ferreira, no Mondego._________
Alexandre Jos da Silva vai a Europa levan
do em sua cornpanliia sua senhora.
Lotera.
O quarto garantido n. 1732 cpm a sorte grande
foi vendido na feliz loja da ra Nova n. 56.
Vencravel ordem lerceira de S. Fran-
cisco do Recife.
O irmao secretario abaixo assignado. por delibe-
raeo da mesa rvgedora, e convite do vd. padre-
me.-tre guardio, roga a todo; os seus earissimos
irmos o comparecer paramentados de seus h-
bitos aos actos da semana santa, que tem de ser
celebrado fia igreja- do mesmo coa-vento ; asslm
mais a acompanharem as procissoes de Ibgaros,
enterro e resurreico.
Secretaria, 8 de abril de 1865. Francisco Jos
dos Passos Guimates.
Precisare de urna anta para euunha* : na
ra do Imparador d. 78.
Precisa-se de um fi-itjjr qu sej porlogoez
e que tenha pratica, para o engenho Bonito, co-
marea de Naiarelh : a tratar com Ignacio Xavier
Carneiro de Albuquerqne no mesmo engoDhe-, ou
com Leal & Irmo, na roa da Cadeia d. 56.
Precisase de um feitor que seja po'rtugoez e
que saiba ler par o engenho1 Mallo Uros so. comar-
ca do Rio Fonuoso ; a tratar eom Jos Rento de
Gouveia, no mesmo engenho, oo com Leal Ir-
mo, oa ra da Cadeia n. 56.
Aluga-se a casa n. 6 na ra dos Coelhos jun-
to ao sobrado do fallecido Anacleto. eom 3 quar-
tos, 2 salas, grande cozinba : a tratar na ra da
Mondego. olaria n. l.t.
Preci >a-se de um preio escravo para carre-
jar agua e para lavar casa : na ra (fe Brum nu-
mero 74.
Na ra Direita n. H6 conlinua-se a imgir para
qualquercor, e o mais barato possivel.
Saude dada a todo o mundo.
Peles preciosos meilkanmles dos Sra. Grkuault
C, pharuiaceulicos ilr &. A. I. o Brincia Na.
polea, rita de la Feuillai* 7 em Paria.
Porque es Srs. medico e e- publico usare de pre-
ferencia dos medicamentos c^periaes dos Srs. Gri-
mault & C, pharmaceuticos en Pars, rom os quaes
elles tem sempre oblido as cu?as as mais extraor-
dinarias ?
1. Porque esta casa sendo aera coiitradita a
mais importante de Pars, honrada com aclientella
de urna parte da corte, paren?e:tda por S. A. I. o
principe Napoleao s vende productos de urna effl-
caria reconhecida.
2. Porque esses medicamentos representara as-
mis recentes conquistas da medicina e da chi-
rraca.
3. Porque tem todos um gosto agradavel, satis-
fazem a vista, e podem ser administrados sem pe-
rigo, tanto s criancas cerno s pessoas adultas.
4. Porque elles ditferem iuteirameuie desses re-
medios inglezes e americanos, preparados por in-
dustriaes eslranhos, tanto amedi-inacesno a phar-
macia, dos quaes nao tem nem a scinia nem os
litlos.
5.' Porne estes medicamentos s se appliram a
um nc.iero limitado de doengas, e nao as curara
todas, como os remedios de que acabamos detal-
lar ; emfim cada producto tem sua applica;ao par-
licular.
Por isso pensamos prestar um servico a todo o
mundo, indicand aqui as importantes proprieda-
des dos principaos medicamentos dos Srs. Gri-
raaull & C
Xarope de raifort iodado.
Empregado com successo certo em lugar do oleo
de fgado de bncalho, tao desagradavel, lo difli-
cil a digerir. E'oespecieo o mais certo contra
as escrophulas, o lyniphatismo, a moleza das car-
nes, os liumores das cnaucas. a papeira, os rheu-
malismos, o escorbuto, as alfeccoes da pelle, as
molestias do peito.
Todos os mdicos de Pars o empregara romo o
depurativo o mais poderoso, e o recoiiuneudam em
lodosos casos que precisa-se corrigir a acrimonia
do sangue, e dar-lhe todos os principios vitaos que
perdeu, seja pelos excessos. pelas affeccoes lym-
phalcas, eserophulosas, e venreas.
Xarope de quina vermellia frr-
rogiaoso.
Ou associacio dos dous poderosos remedios da
materia medica que sao : o ferro ura dos princl-
paes elementos de nosso sangue e a quina que o
tnico e. o fehrifngo por excellencia.
Esle delicioso medicamento agradavcl ao paladar
e a vista, tea um resultado admiravel as flore*
brancas, dores de estomago, falla de appetite, po-
breza de sangue. Elle sobretudo til as senho-
ras e as mocas delicadas, para desenvolver e re
gularisar a mensluacao e suspender es ilcitos
perniciosos das flores brancas, que sao a causa de
tantas doeneas. Elle e soberauo depois das con-
valecencias de molestias graves, elle o reparador
das orcas e da saude para os atontes enfraqueci-
dos pelo trabalho, os excessos, as alTeccoes escro-
phuiosas ou venreas.
As mais de familia acharao neste xarope un mer
dicamento sera igual, para fortificar e desenvolves
a systema osseo das criancas o os preservar da-
ofTecgoes eserophulosas.
Elixir digestiva de pepsina.
Delicioso licor que oceupa o primeiro lugar en-
tre as novas conquisas da seiencia, a pepsina pos-
sue com effeito a propriedade importante de fazer
digerir os alimentos quasi sem soccorro do esto-
mago, o remedio soberana das gasirites, gastral-
gia!, das nflammacoes do estomago, dos ligados e
dos intestinos. Elle supprme os gazes. as nauseas,
as piluites, o desgosto dos alunemos, e presta prin-
cipalmente umimmeBso servico as senhoras n'uma
poslco inleressante da qual supprme os vomites.
As pessoas que padecen) de eanrro no estoma-
go ou nos intestinos, tsmhv sua vida prolongada
pelo uso do elixir de pepsina, e os velhos e cenva-
lecenleso sustento de sua saude e o reparador de
suas forcas; porque com ama boa digeslo sempre
se gosa de boa saude.
Xarope peitoral le Jorge.
Novo especifico, sem opio, reconhecido como o
melhor medicamento para curar a tosse, deduxo,
eatarrho, grippa, irrilaeao do peito, anginas, dores
de garganta, coqueluxa, etc.
Este delicioso xarope popular em toda a Franca
foi descoberto pelos monges da abbadia de S. }ot-
ge, no Anjou, e actualmenle preparado pelos Srs.
Grimault & C, noicos propretaros da verdadeira
reeeita. Recominenda-se aos doentes qoe usem ao
mesmo lempo das deliciosas pasttthas peitoraes ao
sueco de aiface de loureuo-ceneja dos Srs. Gri-
mault & C, este excellente remedio composto
com as duas substancias as mais clmame* e ao
mesmo lempo as mais inolTensvas da materia me-
dica, e nao ronlm opio.
Injeeeo e capsnifts matico.
Estes dous productos que constiluem a mais re-
cente e a mais importante mediaco para curar os
corrimentos e as molestias veneraes do hornera e
da mulher. sao exciusivamenfe vegelaes nao con-
ten) mercurio, e sao pieparados com as folhas do-
matico arvose do Pern. No ha molestia cnnia-
giosa antiga ou recente que re.-i^ta ao uso desses-
dous meios. Sua rapider. de aefpo superior a.
tudo quanto se tem feito ai hoje. As caisulas-
nunoa cansara o estomago neta os intestinos como,
as capsulas de copahvha, curaba e outras ; a in-
jeccao nwic.a produz o csireiamtuto como aconte-
ce com as InjeccSes com base metlica aconseja-
das at boje.
Todos estes productos vendenvse as principas
pharmaoias do BrasH agente para vender por a.'a-
cado, no Rio de Janeiro, E. Chevole. era Peraam-
buco, Caors & Barbosa, na na da Cruz n. 28, na
Baha, Lima & Irmao* em lixtas as boas phar-
macias-do Brasil.
Deve-se exigir sempre i asstcoatura Grimamt A
C, por que ha falsiGcacoe* perigosas.
V'ende-se na botica fr*ac*2a ra do (mp&Tiador
n.38.
Ama
Precisa-se poaaluguel da uuaa. mulber de mai
idade, que dando provas de.sua boa conducta e i
comportamentov esKja n caso, de tratar de rneiu-
nos e fazer o servico interno de urna caa : rjuem
testlver neslaseircumstancias, dirija-se a ra de S.
Francisco, --obradn n. 10 : a fallar aom o doeo da
casa.-_______ _______________________
Precisa-se .urna pessoa as ennii^oes de,
ser portejro, dando fiador a sua conducta : na ra
da Aurora n. 50.
Precisa-se de urna ama para todo servico de
urna casa de pouca familia : a tratar na ra da
Iniperatriz n. 74.
Ama de leit.
Precsase de urna ama do leite : na ra das
Trincheiras, sobrado n. 17.
Aviso
O scrrvSo- Albuquerqne est de semana nos
protestos ; cartorio a ruado Imperadar u. 12.
O Sr. Jo Bernardina Correia Barros tem
nina caria na livrana ns. 6 e 8 da praca da Iodl> y
pendencia. __________^_________^
Precisase de urna preta eeefava para cozi-
nhar somonte : na ra do Imperador c. 35.
Precisa-se de urna ama que coaMIi,
casa de pouca familia : aa
segundo andar.
para
ra doQueiinado o. 1", j
Joo da.3va Ramos, medico pela fai-
versidade-de Coirabra, d consultas. eoa
sna casa, das 9 as 11 horas da mantea, e
das 1 .-6 da tarde. Visita os dceates
em sur* casas regularmente as horas
para is& designadas, salvo os cases ur-
gentes, que sercv soccvrridos-ea qual-
quer occasio. IV consullas ao pobres
que y procurare no hospital Sedro 11,
aosde encontrado diariarneato das II
s 8 horas da manha.
T.-m sea casa de sade regularmente
montada para receber quakfjur doeute,
anda mesmo os alienados, yara o que
lem commodus apropriados e nella pra-
ica qualquer opera^o cirargiea.
Para a casa de sade. _.
Primeira classe 33000 diarios.
Sogunda dita.... 4300
T*rceira di la,... A2000
Esto estabeleciuwoloe.j bexn acredi-
tado pelos bons servaos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a con franca da que sem-
pre. tem gozado.
t*
-
i


\
*
=
Marte derufcuet < tCCM* Mr *? 4* *** MAM-
MUDANCA
ANTONIO
Fundidor e torneiro em metaes.
que mera va na ra da Imperatriz em casa do marcineiro poirier l. 55, pre-
viae ao respeilavei publico e a todos os seas fregaezes em particular, que
mudon sha oficina para a mi da matriz da lioa-YMa' n. 36, onde se acha
prompto para f;tzer o que compete a sua arte de fundidor e machinista.
Instrueeoes para e,-servico
das guardas do exercito, extrahidas do re-
gulamento de infantaria e accommodadas ao
exercito braiileiro; obra que muilo convm
aquellas pessoas que se alistam nos corpos
de voluntarios; vende-se na livraria n! 6 e
8 da praca da Independencia, a 1.
A ttenco;
Vender superior vinho do Porto em caixas de
nmaduzia :em casa de Johnston l'aier & C. ra
do Vigario o. 3.
0 G1STELL0 DE CRASVIUE
Traduzidojdo francez por A. J. C. da Croi.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo prego de 2)5500
na praga da Independencia, livraria ns.
8e8.__________ .___________
Cavallo para sella.
Veode-se por 2004 um cavallo russo pedrcz,
boa Agora e muito oovo, anda bem baixo, meio e
esqopa : na cocheira do Paulino a roa de Santo
Amaro._______
Aos senderes vendelbes.
No armazem de Manoel de Sonza Carvalho Pim-
pao, largo a Assembla b. 1, vende-se sardinbas
muito novas a 83000 o milheiro._____________
LUYAS DE PELLICA.
A loja da Aurera na roa larga do Rosario n. 38,
ticular, que se aclia de novo prompto aoseu dispor para todos os misteres da sna pro- recebeu luvas de pellica muilo frescas, pretas,
tissSo, advertindo que trouxe um immenso sortimento de dentaduras artificiaes; caout-1 brapca* e de cores, tamo para homem como para
chou galvanisado, ouro, platina, massas diversas muito aperfeicoadas para chumbagem- "m ^egadoS "
19 RA NOVA 19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista.
De volta de sua viagem a Europa, aonde tomou conhecimento das mais recentes
descoberlas e ltimos aperfercoamentos que se tem feito na arte dentaria, alm de com-
prar o segredo de diversas preparares empregadas com muitas vantagens, tem a hon-
ra de participar ao respeitavel publico em geral e aos seus numerosos clientes em par-
instrumentos nevo*, ferramenta moderna, cadeira de operaces, etc., etc., dos mais acre, maua santa.
ditados fabrkentes de Pars, Londres e New-York, e por isso estando mais que nunca
no caso deservir do modo o mais satisfatorio possivel, espera continuar a merecer toda
a conflanea.
Acha-se sempre no seu gabinete das 8 horas da manha atao meio dia com cer-
teza e as 4 horas da tarde quando naotiver de ir em casas particulares.
muilo proprias para os actos da se-
Escola particular.
- Alugam se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
Clara Olympia de Luna Freir, professora part- cora jardim, cocheira, estribara e outras comrao-
cuUrde inslruurao primaria, competentemente au
toreada pela directora ca instrucc,ao publica
abri suaaula na ra Direilan. 60, segundo andar'
Na ra da florentina n. 36, prepara-se co-
mida para fora por commodo prego.
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira
a tratar na ra da Senzala Nova n. 42.
i tugase
ENFEITES DE BOM GOSTO.
Tambem recebeu eneites de difterentes qualida-
des e costos, muito bonitos para cabeca, os quaes
se vendem baratos : quero quizer usar do bom
gosto e do modernismo, mande comprar na loja da
Aurora da ra larga do Rosario n. 38, pois !a en-
contrarlo tudo quanto diz cima.
O Loodon & Brazilian Bank, ?j.ia poi doos
os paquetes,sobre
Lisboa.
Porto.
. Braga.
Vianoa.
Guiaaraes.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
Ktlencfro*
Jos Joaquim de Novaes faz sciente ao respeita-
vel publico e a todos os senbores oQiciaes do exer-
cito e da mariaha que contina a ter sua casa sor-
tija de fazendas e roupas feitas, e por medida : no
-argo do Livramento n. 34.
(0 hachare! Jos Baplista Gitiraua)
advoga nos termos do Bonito e Caruar.
Pode ser procurado na villa do Bonito,
ra Direita n. 16, defronte da cadeia.
umacasa acabada agora, com commodos para fa-
milia,estribara, cocheira, quartos para feitore
m.iia,esir.t>ar.a,cocne.ra, quartos para re.tor e bom estado, e por preco commodo, or sea don-
escravos.com banho na porta, i lugar do Poco nuerer SaLr m L n^nrin" i rat.rn.rn
Vende-se um terreno na Capunga com 40
palmos de frente e 280 de fundo, plantado de la-
rangeiras novas, tendo cacimba e dnas frentes,
urna para a estrada do Lacerda, e ontra para um
becco: a tratar na Capunga, venda dos Quatro
Cantos n. 35, de Jos de^lmeida Forreira.
Vende-se tres carrocas para boi, duas ditas
para cavallo, dous carros para condcelo de ge-
necs de estiva ou ootro qualquer mister, tudo ern
Carta ehorograplrica
DO
THEATRO DA GUERRA.
Acba-se exposta a venda, nis lojas abaixo men-
cionad is, a caria chorographica do theatro da guer-
ra nos Estados do Sul da America Meridional, con-
tendo as plantas do l'aysand, e do bloqueio e cer-
co de Montevideo. Ella torna se rrcommendavel
nao s pela lacuna qoe v<-o preeneber, como pelo
esmero do irabalho lythographico. i
Vende-se pela mdica quanlia de 2J000 oas livra-,'
rias dos Srs. Xogueirj, i ua do Crespo; e da Sr.
Cardoso Ayres, na da Cadeia do Rccife, assim como ,
as loja* da Expsito de Londres e na lythogra-
phia do* Sr. Carlos, a mesma ra n. 52, e na loja
do Sr. Carduzo de Almelda, ra da Cruz. (g&jfi j
0
DO
LIGA.
ESTABELECIDO A RA NOVA N. 60
AO
RESPEITAVEIi PUBLICO.
A apreciaran dos habitantes desta heroica provincia existe no grande arma-
zem da Liga estabelecido ra Nova n. 60 um magnifico sortimento de molhados,
TrritaftS A(\a nnlmaac unn-i 1ue sendo em sua maxim.i parte mandados vir directamente de estrangeiro podem ser
nitdVtiu uos puimoes. ang- vendidos pnr precos ass;ls razoaveis.
lias, OSSe, eSCaiTOS de Sem a fatuidade de querer que este novo e interessante estabelecimento seja o
wmorip prnnn fot o-a-pm Primeiro e unico em seu genero, pde-se porm ffiancar, com toda a seguranca de que
Ortu^uc, Llupu UU di 1U- nenhum outro o exceder no restricto cunprimento das seguintes promessas:
tilho, catarro, rouquidaoi
Vende-se a casa terrea n. 3o da ra do Pa- ;
dre-Floriano : a traur n^ roa do Imperador n. 69,
primeiro andar. '______
Hez Mariano.
Anda est venda na roa do Imperador n. 15, j
defronte de S. Francisco, a rica edigao do mez Ma-
riano, ornada com estampas e vinhetas, e encader-
nada, por 15 e I500 cada livro. _______
Vendem-se casaes de pombos e borrachos de!
boa raca, por baratissimo preco : na ra larga do I
Bosario, casa n. 26, lerceiro andar.
Ceblas
Vennde-se na ra da Cadeia n. 50, em resteas,
a 15408 o cento, e dispencadas a 150o o cenlo.
1. Delicadeza no trato.
2.] Fidelidade no peso.
3." Sinceridade nos precos.
e todas as innumeravei molestias que affec-
jao aos orgus da respiracao
DESAPPARECE1
mediante a accao da balsmica e irresistivel
San,a* **e 'erro* As pessoas que por sua posico social gozam de certo tratamento, acharo nesta
i^^nVllm^n^^^h. *? -s melhores qaeijos londrinos, cerveja, vinhos flnissimos manteiga e cha sempre de
ees com lindas molduras c arniacao moderna, e Prune,ra qualtdade. etc., etc.
outra dita de ferro fundido tambem com dnas fa- Qualquer que seja a condicjo do freguez, elle deve contar que ser sempre mui-
ces e lindas molduras e cpula, por precos bara- to bem servido.
tos: na ra da imperatriz n. 26, loja. Aquelles que sao pouco favorecidos da sorte faro mensalmente urna economa de
daPanella,ruado Rio : a tratar com Tassoir-
maos.na ra do Amonm n. 35.
m
O bacharel Alvaro Caminha T. da Silva
tem seu escriptorio de advocacia a' ra
^ do Imperador n. 41, primeiro andar, on-
>jg; de pode ser procurado das 10 as 3 horas.
n Em qualquer outra occasiao sera' encoo-
>i irado na casa de sua residencia a mesma
ra n. 3, junto ao Gabinete Portuguez.
querer acabar com esse negocio
do Sebo n. 54, taberna.
a tratar na ra
:
Anda contina por alugar o sotan do so-
brado n. 62 da ra da Gola, que equivale a um
terceiro andar por ter 2 janellas de frente, 2 salas,
6 quartos e urna grande cosinha, o qual acha-se
pintado de oovo, e aluga-se barato: a tratar no
primeiro andar com o seu proprietaro o bacharel
Francisco Luiz Corruia de Andrade.
Aluga-se a casa terrea n. 10o da ra de San-
ta Rila : na ra da Aurora n. 36.
Precisa-se alugar urna ama que siba co:i
nhar e para comprar, assim como outra que saba
bem engommar e coser para uuia casa de duas
pessoas: a trarar na ra da Imperatriz n. 34, pri-
meiro andar.
Consultorio medico-cirurgieo na ra larga de
Rosario n. 20.
O Dr. Joo Ferrelra da Silva rogressando a sua
casa, contina em o exercicio de sua prosso nao
so na parle medica como tambem na cirorgica.
Aurora Brilhante
I. raatle armazem de mol hados
Pateo da Santa Cruz n. Si esquina da ma
do Sebo.
0 novo propietario do ja' muito acreditado ar-
I mazfcm de molhados denominado Aurora Brilhan-
| te, contina a ter o mesmo sortimento de gneros
de primeira qualidade.
Vendem-se pecas de madapolo sem avaria
a 54500 e de algodaozinho fino largo a 4J5O0 :
no armazem da Estrella largo do Paraizo n. 14.
i &Ce "d !r 38, em asa de M'"s Bat" muitas Palacas' afreguezando-se nesta casa, onde se Ibes vender o arroz, o caf, a man-
teiga o assucir, etc., etc.de boa qualidade pelo preco que em algumas partes nao po-
dem ou nao querem vender.
Os senhores de fra da cidade, dos arrebaldes ou centro, que compram para ne-
gociar, devetn vir, pelo seu proprio interesse, a este estabelecimento para se convence-
ren! do quanto se pode vender barato.
Para os senhores que compram para tornar a vender existe um sortimento i spe-
cial, escolhido por pessoa entendida que certamente muito de7e agraciar aos senhores
compradores.
Nao se tem poupado sacrificios, nem se deixar de fazer a diligencia para agra-
dar a todos.
teau
Cha.
Oleo de lin!ara.
Folbas de Flandre.
Sllins e slhSes inglezes.
Cerveja Aspinall.
Dita Bass.
Dita John JerTres.& C.
Um piano com pouco oso.
Har a nova safra.
Urna excellenle machina de 20 serras para des-
carocar algodao, est a venda
84, padaria.
na roa Direita n.
ATTENCO.
Aluga-se um sitio na ra do Cabral
da cidade de Olinda com casa terrea, com
cupiar na frente, bota os fundos para a es-
tima familia que se retira vende urna raobilia
de amarello ja osada, trem de cosinba, louca de
almoco e jamar azul, urna mesa de jamar de ama-
rello ps torniados, mesas pequeas, commodas,
cama de casal e muites outros objctos o qoe todo
se vender em conta : na ra dos Pires n. 62.
Vende-se um mulatioho de 10 a 14 annos boni-
ta figura sem achaque algnm, proprio para todo
e qualqoer servlco : a tratar oa roa das Cioco
Pontas n. 29, primeiro andar. .
Cmimmm flnna p CgSBL ALPISTE E PAINgO a 120 rs, a lib
tamugas anos e brlnqaedos AMEND0AS nOTasa28o rs. a libra.
PELOS SEG1NTES PRECOS S SE VENDE
A DINHEIRO A VISTA:
Anos
la a meninos.
a.
Chegaram para a loja de miudezas da ra do
Queimado n. 69, os mais finos e lindos calungas
tanto para brinqoedo^e meninos como para cima
de mesa : na mesma loja se encontrar bom sor-
timento de miudezas.
Polvo.
' Na ra da Crnz n. 36, defronte do becco da
Lingoeta, se vende polvo recentemente chegado
trada e tnargem do rio Beberibe, com com-1 do Porto, ao prego de i60 rs. a librar_________
modos pata familia, estribara para cavallo! Na padaria da ra Direita n. 24, tem para
ecapim para sustenta-lo, arvoredos deruc-1 .'*ender m tos, sem visinho defroute nem pelo fundo,'laios para serv|C de Padaria-____________
jcom ptimos passeios, sala e gabinete na i ~ Ven(Je-sea casa terrea da roa dos Guarara-
1G.s o mi I he i io
de ceblas grandes em resteas : na ra do
rador n 28.
Impe-
Precisa se de urna ama para casa de pouca fami-1 frente, muilo propria para passar a festa e! ral dn rmum n 4 '
ldro aaodarar "* "^ d0 CrP *"* 17' Ilambem se aluar P0r ann0 : a fallar n0 ^e" ^ '
1 cife, no Recife, na livraria ns. G e 8 da pra-
ca da Independencia e em Olinda na casa
contigua com o capitao Antonio Bernardo
Ferreira.
a tratar na loja da
PEH-
SOCIEDADE DRAMATICv THALIA
NAMBUCANA.
De ordem do conselho administrativo desta so-
ciedade, scientifico a todos os Srs. socios, que no
dia lodo corrente (era lugar o espectculo de inau-
guracao desta sociedade.
Secretaria da sociedade dramtica Thalia Per-
aambucana, 2 de abril de 1865.
T. B Lias tk Barros,
1* secretario.
xlma.
Precisase de urna ama para comprar e cesi
nhar para urna pessoa : no becco das Barreiras
numero 3._____________________________
casa vaste.
Aluga-se urna pequea casa terrea a ra
do Nascente n. 14: a tratar na ra do Quei-
mado n. 32. loja.
Machinas de sema pa-
ra algodao
Pede-se as pessoas que tem encommen-
dado destas machinas n 1 ra da Cadeia do
Recife n. 56 A, loja ferragem do abaixo
assignado, queiram vir tomar conta dellas
por estes tres dias, do contrario sero ven-
didas a quem primeiro as procurar.
__________Joo Garlos B. Oliveiaa,
Alugam-se tres eseravos, sendo duas escra-
vas que fazem o servico de urna casa de familia,
Est para alugar-se urna casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um 1 e 2 andar de um sobrade
na ra do Bosario da Boa-Vista, quasi no pateo da
Santa Cruz, e urna mei agua na estrada de Joao
MM
Vende-se urna machina de copiar cartas, 1 moi-
nho de moer caf, 1 batanea ingleza, latas de gaz,
vasias, herva malte a 160 rs. a libra, velas de es-
permecete a 600 e 640, carnauba 440 e 480, pas-
sas a 400 rs., vinbo de Lisboa a 320, 400 e 480.
Figueira 500 e 560, branco 500 e 560, Porto 640
e 720, toucinho de Lisboa a 320 e 400 rs., batatas
Francisco Jos Germano
RIJA NOVA X. I.
acaba de receber um lindo e magnifico sortimento
de oculos, lunetos e binculos, do ultimo e mais
apurado gosto da Europa.
deBarros.com arvoredos, agua de beber.eportaol 700 ih Mrtnr *
para, becco do Pombal: quem pretender M\Uf!!;!ft&mXSESm
e 640, cha 2560, dito preto i$500, sabo massa
naruadasCruzes, sobrado
manhaa at ae meio dia.
n. 9. das 9 horas da
O Sr. Marcelino Ant onio Pereira queira cora-
parecer a reparticao do correio desta cidade, afim
de receber urna carta rec ommendada vinda da pro-
vincia da Bahia.
Aluga-se o primeiro andar de aigum sobrado
na ra do Imperador ou pateo do Collegio : qoem
tiver dirjase a ra e-treila do Bosario n. 28.
Precisa-se de um rapaz de 14 a 16 annos, ou
um hornero de 30 a 40 annes, qoe saiba ler : a
tratar na ra da Concordia, casa n. 38.
Na ra das Cruzes n. 33 precisase de me ni-
os tiara aprender o ofrlcio de marcineiro, dan do
o dono da casa o sustento.
C0MPB1S.
superior a 200 e 240, ceblas alio cento, fari-
nha do Maranhao, alpisla, manteiga, banha de por-
co, e ootros amitos gneros qaer em porc5es como
a retalho mais barato do qoe em outra raalquer
parle, com o dinheiro a vista : na ra Direita a.
1-2, armazem attencioso.
Compramse libras sterlinas: no ar
mazem de Ferreira & Matheus, na ra da
Cadeia do Recife n. 66._________________
Compra-se ouro e prata em obras velhas, pa
inlern e externo, e um escravo mullo nteltigente ga-sebem: na loja, de bilhetes da Praca da Iode
para o servico de campo: na ra dos Pires n. 54. x dendencian. 22. ___________________
Precisase de um caixeire portuguez de 14 a Compra-se elTectivamente ouro e prata em
16 annos ; na ra Aogosta n. 76. onras velhas, pagando-se bem : na ra larga do
'. Rosario n. 24, loja de onrives.
Anda est para ser vendido o sitio da tra-,
vessa do Remedio, na fregoezia dos A fugados n.
21 : quem pretender dirija-se a seo proprietaro
na ra de S. Francisco, sobrado n. 10, qoe se faz
todo o negocio.
T2$000 A SACCA.
Fejo mulatinho novo
roa dos Quarteis n. 22.
a 12,1, milho a i : na
AMA
No becco da Bota, no Recife n. 2. primeiro an-
dar, precisa se de ama ama para comprar e eozi-
nhar.
Consta-no que o escravo Antonio, Cacange,
do Sr. Vicente Mendes Wanderley, anda nesta
praca : portanto pede-se as autoridades policiaes
e pessoas do povo que o appreheodam e levem a
casa do Ir. Sabino, que se recompensar._____
Compra-se om escravo cezinbeiro que seja
moco, robusto e sem vicios: a tratar no sobrado
n. 32 da ra da Aurora.
Ceblas a 800 rs
Si do Boario n. 50, esquina
o Bosario.
o cento : na ra lar
para a ra estrella
Milho novo em saceos grandes: no trapiche
da Cunha, a tratar com Tasso Irmaos.
Precisa-se de urna ama forra ou capUva,
que coziohe e engomas alguma ceuza, para casa
e pouca familia: quem qoizer dirjase a roa
iarga do Rosario n. 38.
Qoem n ver orna ca*a em bom estado, e qne
icWia commodos para familia, as mas Nova, Ca-
lijfi, Crespo,Queimado, Livramento e Imperador,
qtiereno vender, appareca na roa da Cadeia n.
30, ijue achara com quem tratar.
O abaixo assignado pede ao Sr. Fllppe San-
tiago Vieira da Cunha, sonhor do engenho Haca-
^ ro ,na (r.euezia de Ipojura, qoe responda a carta
que Iheoi dirigida em 21 de fevereiro prximo
passado, alias solTrer as conseqoencias do sea
pfocedntwio. .
Manoel Eltuterio do Reg Barros.
- Precisa-s* alagar ama
de 14 a 16 aonoa, que seja
ra : a tratar o largo do
Brum n, 74.
escrava ou moleque
fiel para servico de
chaariz da roa do
Quem tiver urna escrava para alagar, para o
ervico deeasa e ruat antenda-se na roa das Cru-
zes n.21.________'____________-.
Precisa -se da uma pessoa para tratar do vac-
cas e vender leite : a tratar oa roa das Crnzes
n. 42.
Saca-se sobre Lisboa, Porto, Jlha de
S. Migo i e Bio de Janeiro: no escriptorio
de Carralho ^ogueira, ra do Apollo nu-
mero W.
Precisa se alogar qr preto para o servico
de ama casa de familia, prsfere-te o qoe entender
de oosinha : na cidade nova de Santo Amaro ge-
f a ata casa do Sr. Qoah q Gorr0, i
Compra-se cobre, bronze % ferro ruado ve
Iho: na fundico da Aurora, em Santo Amaro.
Cobre, latao e chumbo.
Compra-se cobre, latao e chambo : no ar-
mazem da bola amar ella no oilao da secretaria de
nellcia._______. ^______
Compra-se oaro e prata em ebras velhas
paga-ge bem : na loja de bilhele da praga da In-
dependencia n. 22.________________________
Compram-se libras sterlinas : na ra do
Crespo o. 16, primeiro andar.
Compram-se dons silhes em boro estado,
com todos os seus uertences : na roa da Impera-
triz n. 78.
Compram-se libras esterlinas 6 moedas de
ouro de 20J> e 16,5 : no armazem de Angosto C.
de Abren, roa da Cadeia n. 37.
YENDAS.
ALMANAK.
Acaba de sahir dos pr-
los de noss typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial desta
Srovincia, correcto at 31
e dezembro, e vende se a
na livraria ns. 6 e 8
avariado.
Francez barrica 5J000
Portland idem 85O0
Em perfeito estado:
Francez barrica 101000
Portland idem 12,5000
No armazem de Tasso Irmaos caes do Apollo.
VEMIrMSE
Leja de miodezas.
11Ra do Queimado16
Hara Pia
Mara Pa
liarla Pa.
Acabam de chegar pelo paquete inglez os mais
lindos e modernos enfeites de cabeca a Mara Pa :
ninguem tem fazenda de tanto gosto, sendo seas
| precos 2, 2503, 4*, 5, 6*, 8 e 10*.
Vollas t pulsfiras.
Lindissimas voltase pulseirasde aljofares brancos,
azues e cor Tto rosa a 600, 15, 15500,25, 35, 45 e
55 cada pega.
Brincos balo.
Bonitos brincos a balo, pretos, brancos, azues,
cor de lirio, a 640 rs. o par.
Ditos ditos de coral a 15 idem.
Ditos ditos de cristal a 15500 idem.
Siitas pretos.
Riqaiasimos sintos pretos de seda, gorguro e
, velado a 35, 45 e 05.
Fivellas de pedriahas e de ac.
Bonitas livellas de pedrinhas a 15200, 15500,
>5o 35. .
Ditas ditas de ac a 15500,25, 35 e 45.
Fitas de gorguro para ditos 25.
Casearrilhas
' de seda, pretas e de cores, da diflerentes largaras
a 800, 15280 e 15600 a peca.
Pecas de ditas, de lia, pretas e de cores a 15-
Pecas de ditas de la escara a 15500.
Fitas.
Pecas de fitas pretas de velludo a 500, 640, 800,
35500 e 45-
Varas de ditas de sarja lisa a 320,100, 500, 15
a 2o rs. a
AVELES a 240 rs. a,libra.
ARROZ de 80 rs, a libra a,..
AMEIXAS francezas em latas, potes, fras-
cos, bocetas, ctc etc.
AZEITE doce a 600 rs. a garrafa, cadada a
B
BANHA de porcoa 660 rs. a libra, em por-
co faz-se abate.
BOLACHINHAS do beato Antonio a
BOLACHINHAS de soda lata grande a 2,000
ris.
BJSCOITOS ing'ezes em latas de 1,200 rs. a
BOLACHINHAS principe Alberto a 2,000 rs.
C
CHOURICAS muilo novas a 800 rs. a libra.
CAF de 260 rs. a libra.
CHOCOLATE francez a 800 rs. a libra.
CENEBRA de Hollanda em botijas, frascos,
garrafas, etc.. etc.
n
MANTEIGA ingleza e franceza de 400 a
MACARRAO a 400 rs. de 8 libras para cima
a 360 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE a 600 rs. a lata.
MOSTARDA ingleza a 800 rs. o frasco.
MARRASQUINO de Zara.
MARMELLADA de diversos fabricantes e
diversos precos.
P
PEIXE em latas a 1,000 rs.
PERAS SECCAS a 500 rs. a libra.
PASSAS muito novas a 320 rs. a libra.
PRESUNTO para fiambre.
a
QUEMO do reino de 1,500 a
IDEM londrino.
IDEM suisso a 400 rs. a libra.
IDEM prato a 800 rs. a libra.
CHAMPAGNE das marcas mais acreditadas SABO MASSA a 160 rs. a libra e grande
a 25,000 rs. o gigo.
CHARUTOS de todas as qualidades, suissos,
americana, habannos, fluminenses, etc.,
de 1.400 a 10,000 o cento.
CHA HYSSON de 2,200 a
COPOS 1 sos ladidados de todos os tama-
nhos a
D
DOCES de todas as qualidades.
B
ERVILHAS seccas e em latas portuquezas e
francezas.
F
FARINHA de acanita verdadeica a 800 es. a
libea.
FARINHA d Maranhao ou tapioca a
FARELLO de Lisboa a 4 e 5,000 es. a sacca.
FAVAS portuguezas em lata a 600 rs.
G
GOMMA muito nova e alva a 120 rs. a libra.
GRAO DE BICO a 120 rs. a libra.
GENEBRA de laranja a 9 e 10,500rs.
abate em caixa.
SEVADINHA a 200 rs. a libra e 8 libras se
far grande abatimento.
V
VINHO tinto de 360 a. garrafa.
VINHO tinto em caada de 2,5G0
VINHO branco em caada de 3,500 a
VINHO verde a 400 rs. a caada.
VINHO Bordeux em caixa a 6100, 7,000 e
VINHO de Grave a 6,000 rs. a caixa.
VINHO Cherry a 1,000 rs. a garrafa.
VINHO do Porto de todas as marcas e todos
os precos.
VINHO Collares a 800 rs. a garrafa.
VINHO tinto, neste genero ha constantemen-
te 20 a 30 pipas ao torno de dive sas
qualidades e diversos precos.
VINAGRE em ancoretas a 15,000 rs.
VINAGRE em pipa a 160, 200 e 240 rs.
VINAGRE branco a 400 rs. a garrafa.
VELLAS de carnauba a 13 e 13,500 rs. a
arreba. .
e 15280.
Varas de ditas de sarja lavradas a 800, 15280 e
caiiies vasis propris para bahilei- 1*%*S ^ dlusdegor60ropara slnt0Si 3 dedos
ros e fnuilciros a 4,760 rs.; a tratar, de largura a 29.
nesta oficina.
Ricas pretas.
Varas de bicos pretos de seda a 120, 200, 300
400 e 500 rs..
Varas de bicos pretos de Unho a 80,100, 120,
160 e 200 rs.
Lavas de Juvm
VendefseTjpescriptoriode Antonio Luiz de OH- mnto frescas, sendo pretas, brancas, cr de ca
Vmao do Porto .aperior em caixa dednzia,
tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Azeve-
do fi C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
PU de algdS da Baha.
veira Azevedo & C, ra da Cruz n. 1.
Superior farinha de mandioca
Vende-se a exeellente farinha de mandioca de
Santa Camarina, a bordo do patacho nacional Po-
lyceno, atracado ao trapiche harn do Livramen-
to, e na roa da Cruz n. 23, primeiro andar, escrlp-
lorio de Antonio de Almeida Gomes.
Vende-se um escrava preto crioulo de idade
de 20 annos pouco mais oa menos proprio para o
servico de campo !'na roa do Apollo n. 19, prl-
meiro andar.
Camas-de ferro
Vende-se grande sortimento destas camas nal
ra Nova n. 33 ; na mesma loja vndese grandes
ourinoes de ferro forrados de porcelana tendo j
doas azas e lampe d ferro, recoqfmendam-se a'
quem precisar. ^^
EaTcsa d taet Freresraa do Trapiche n.
9, tem para vender :
Vinho B rdeaux em barricas a e-pi caixas.
Dito de Santerne fino.
da praca da Independencia, S^^SSKSKrhr-
e de tedas as cores para horneas e senhoras a....
25600.
Ditas pretas seccas a 320.
Ditas de seda pretas para horneas e para senho-
ras a 15, 15300 e -i.
Ditas de seda para senhora a 320 rs.
Grvalas pretas a <00 rs.
AIbubs
Para 12 retratos a 15280 e 15609 rs.
Ditos para 20 ditos a 15000 e 25.
Ditos para 100 dlt" a 5*, 155 e 20.
Ditos de velludo para 50 ditos a 55.
Ditos ditos para '00 ditos a 75.
Olijoctos varios.
Alltnetes de pedrinhas para peito a 15280 rs.
Mallas de viagem a Sf.
Uespensaveis de velludo a 12#.
Ditas de raarrequim a 109.
Caixas com 12 frascos de cheiro a 1*200 rs.
Ditas com 6 ditos de dito a 900 r?.
Frascos desndalo a ij e 15280 rs.
Sabonetes de bola a 320 rs.
Escovas de d-nlesa 160, %iQ e 320 rs.
Varas de fita de lia preta e da ledas as cores
para debrum a 100 rs.
Pecas com 20 varas de dita 15800 rs.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
Una da Queimado n. 19.
Vende-se seguate:
Lences de panno de linho
pelo baratissimopreco de 25400.
Lences de bramante de linho
de um s panno a 35500.
Coberta de chita da india
pelo baratissimo preco de 25500.
Lencos de cambraia brancos
propriospara algibeira, a 25 a dazia.
Pecas de bretanha de rolo cora 10 varas
propria para saia, a 35800.
Pecas de cambraia
para forro com 8 1|2 varas a 256(0.
Guardanapos
de linho finos dazia 35500.
AlgodaO enfestado
com 7 lr2 palmos de largura vara 15200.
Cortes de la
n 15 covados a 65-
Cambraia adamascada
com 20 Varas propria para cortioado peca 115.
Fil |de linho
liso Abo vara 800 rs.
Atoalhado adamascado de algod3o
com 8 palmos de largara vara 25200.
Atoalhado adamascado de linho
com 8 palmos de largara vara 35200.
Lazinhas carinezim miadinhas
prepria para vestido de menina, covade 600 rs.
LSazinhas
de cores finas covado 560 rs.|
Fazendas para a quaresma.
Grosdenaple, moreantique e ricas capas de gros-
denaple bordadas.
Esteira da India
propria para forrar salas, de 4, 5 e 6 palmos de
largura, por menos preco do que em outra que!,
qaer parte.
Neste armazem da fazendas 'se encontrar um
grande sortimento dejroopa feita e por medida.
da Ha va na.
Na ra da Cruz n. 4, vende-se charutos de Ha-
vana de diversas qualidades.
O-woscOO-i s"3 ST O O o
09
C0
7a
W .

O 9
ts.
c
9 2

C-T3
ft =' ""'i
2 B =? ;?B
a S
- K.
p. ec ce
B
5
CB- fia ( O ~
Kllilfltifiiltffl
^3
a
o ti O. > ^-

C-p
O
FARLO
de Lisboa.
Vendem-se saceos com 90 libras de farelo, pelo
barato preco de 45500 : na ra 4a Madre de Dos
numero 9.
3^S
o 9 i ^
3 '

a
s
i 2.SS I
9?? I
B
o
B
09
4
a
a

01
CT5
ss 8
-1
o
o
c
o
Ia
C -1
tu -1
2?
3.3.
2.5.
I
el
ce (
"2
f
s
O
>
f
MARA PIA
. Hara Pa
Mara Pia
Acaba de chegar pelo ultimo vapor inglez nm
esplendido sortimento de enfeites de cabeca a Ma-
ra Pia, os quaes pela soa elegancia e bom gosto
de cada qnal o mais bonito nada deixam a desojar
sendo pretos, rxos, cor de bonina e azulzinho
seus preces a 25500, 35, 45, 65, 85 e 105 : na
loja do novo rival rna do Queimado n. 16.
"
>
y


lirU 4e permamlHic* Utumd* lelra de Abril de A
i
Faze i lis pretil* pira qa a resma por
par barassiiu pre^u, Uja e ar-
mazn da Arara, na d&lftterairii
B.
Lourenfo Pereiip Menes Guimares.
0 pt\>pneurj (leste esubelecimento retirase
para a Earopa a tratar tlu sua saude, porm antes
de retirarle preteude fazer una liquidacao de ba-
baratissimo preyo para fechar comas; agora fre-
guuies veule-se grosdenaples preto muilo bom
para vestido s, a 14*00, i a 24S00, dito de 5- pai-
taos do largo, a 34 : na ra da Imperatriz ioja da
Arara n. 3li.
tteiaraatlque preto a 3.
Veald-se rajaraaiique preto para vestido a 3<$ o
covado, grosieuiple raaito largo e encorpado a 34,
24300, ii e I^Dl) o eovado, alpaca pret para
vestidos o palitos a JO, GJJ, 700 e 800 rs. o cora-
do, sarja >le lia para vestidos, calcas e palitos a
610 e 30J rs. o eovado, lia preta para vestidos a
'u) r-, id ubizina preta para vestidos a 14280 o
corado : ra da imperalnt lujada Arara n. 56.
titos vestidos a Mara Piaa I2#.
Vend^m-se ricos rostidos a Maria Pa a 104,
124, l|Si 164 : ra da Imperatriz Ioja da Arara
n. 06.
Arara vende pecas de pannnho a 5^ e de
madapoio a 44.
Ven ie:fl-se pegas e paoniaho maito Ano de 12
jardas a 54, vendam-se pecas de madapoio infes-
tado a 4} e 44300, vendem-se pecas de madapoio
de 24 jardas bom a 64, 74, 74500, 84, 94. 104 e
124, ve.idern-se pecas Me algodosinho a 54, 64,
74, e 84 : ra da Imperatriz n. 56.
Arara veade os baloes a 241500.
Vendn se baldes de arcos de todos os lmannos
a 2$>0!), 34, 34500 e 44: ra da Imperatriz
n. 56.
L5ainlias da Arara a 320 rs. o eovado.
Venljmse laazinhas para vestidos de senhoras
e meninas a 320, 400 e 500 rs., ditas lizas de to-
da- as cores a 400, 500 e 560 rs. o eovado. cassas
liis para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o eovado :
ra da Imperatriz n 56.
Chitas da Arara a 240 rs. o eovado.
Veude b se chitas de cores fuas a 240 e 280 rs.
o nvalo, ditas francezas Anas a 320, 360, 400 e
oJ >, pr clara para vestidos a 500 e 560 rs. o cova -
do : ra da Imperatriz Ioja da Arara n. 56.
Li i lidacSo de souUmbaqu.es e laazinhas a
n, 80 e 10*.
V'eulem-se soutambaqaes de laazinhas para se-
nhoras a 74, 84, dita de alpaca branca a 104, ditas
milito aas de grosdenaple preto a 204, 254 e 304,
eap is pretas de grosdenaple fino a 204,254 e 304,
iQiuteletes pretos de grosdenaple a 204 e 224,go-
linhas para senhora a 240, 320 e 500 rs., mangui-
t >s eo n gola a 14, camizinhas para senhora, 24,
:; 5, ditas maito finas bordadas a 44500 : na Ioja
do oarateiro da Boa-Vista ra da Imperatriz Ioja
da Arara n. 56.
)rtes de ditas finas a 2#400.
VdaJ! n-sa cortes de ditas com 10 covados por
24V99, ditos de dita traneeza a 34200, cortes de
.Mssa franceza fina cora 11 covados, por 34, vn-
dense peijis d* cambraia branca lisa a 3,5400,
i i ).), 5 JiJO, 64 e 84 ra da Imperatriz n. 56.
Li juiiac.3) de roupas fcitas palitos a 20.
Vdide n:se palitos de bnm de cor a 24, 245f0 e
34 ji|jrft5es de brla pardo a 34 e 34300, palitos
le casimira bea feito a 54, 64, 74,84 e 104, di-
tos lo panno preto bom a 84 e 104, Jilos sobreca-
saeos de casimira de cor e preta e de panno a 124,
145,16J e 204, caiga de brim de cr a 24 e 24500,
dius brancas de linlw a 34300 e 44, ditas de ca-
si mira de cor 46,64 e 84, pretas a 54, 64 e 84,
cuteles de casimira de cor e preto, de brim de cor
a 15130, brancas
ISi^O. ditis finas
a 24 e 205A ceroulas fetas a
a i4600 e 26, camisas france-
zas a 25 e 24500, ditas inglezas de pregas largas a
35, de liaho a 35 e 35500, colenahos econmicos
a 40 rs. a dad*, ditos de liaho a 500 rs, am : na
ra Ja Imoeratriz Ioja da Araja n. 56.
Arara vende as cuberas a 20.
Venl;n-se cobertas de chita finas a 24 e 25500,
ditas de damasco a 45 : ra da Imperatriz n, 56.
E' na Arara que e ven le cortes de casimira
preta a 30.
Vendem-se cortes de casimira preta para calca a
35. 35500, 46300, C6 e 85, ditos de cor a 34,
45300 e 6J : ra da Imperatriz n. 56.
Arara vende panno preto a 20.
Ven le se panno preto para calca e palito a 24,
35, 2J500, 44, 45500 e 64 o eovado, casimira pre-
la tina a 24,24500 e 34 o eovado e outras omitas
lazeadas para liquidar : na Ioja e armazem do
Arara, roa da Imperatriz n. 56. '____________
Paseadas pntt'ks para a qua-
resma:
\a Ioja do l'avo.
Acfaa-se este estabelecimenfocorpletamente Sur-
tido de fazendas pretas propriaspara a quaresma,
saber :
Grosdenaples preto largo e muitissimo encorpa-
Jo, outros inais estrenos tendo dos presos de
16280,19600,14800, 24, 24400 e 34, superior
raoreantique preto a 34, superior sarja preta hes-
panhola, superior setimpret* fcaco, ricas capas
pretas bordadas, souiembarques rauito bem enfei-
tadas, ricas vasquioas e casacos dos mais moder-
nos que tem vindo, superiores manteletes, camisi-
ahas com manguitos proprias para luto e ricos
chales pretos de rede, tudo isto se vende mais ka-
rato do que em outra qualquer parle por ser a di-
uheira: na Ioja do Pavao ruada.Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
As ronpas do Pava"o.
Acha-se nesteestabelecimemo um. grande sorli-
mento de roupas fetas para homem como sejam :
superiores paletots sobrecasacos de panno preto
muito fino e forrados de seda a 224. 254 e 304,
ditos forrados de alpaca a 144, 164 e 204, supe-
riores paletots de casemira tanto sacces como so-
brecasacos, ditos de meia casemira pretos e de co-
res, ditos de brim de todas as qualidades, colletes
de casemira pretos e de cores, re'ludos, setins
etc., sendo todas-eslas obras cortadas por um dos
melhores mestres nacionaes, manda-se fazer qual
quer obra por medida : na Ioja do Pavao ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chitas em curies com 10, 11 e 12 covados outra parte.
Na Ioja do Pavao vndese urna grande porcao
de cortes de chitas r*ncezas sendo claras e escu-
ras todas de cres. xas com 10 covados a 36200,
com 11 covados a 34600 e com 12 covados a 44,
pechincha para se apurar dinheiro : na leja do
Pavao, de Gama & Silva, ra da Imperatriz n. 60.
Camisinhas a 1$.
Vendem-se camisinhas com manguitos, sende
muito bem enfeitadas, proprias para senhoras a
meninas, pelo barato prego de deztustoes cada
ama : na Ioja do Pavao, ra da Imperatriz n.60,
po Gama S:lva. '
Cortes de cassa a 30.
Vendem-se muito bonitos cortes de cassa, leudo
7 varas cada corto, com desenhos muilo delicados
pelo baratsimo preco de 34' (0 o corte :s na
triado Pavao, ra da Imperatrizn. 60, de Gama
Silva.
Cambalas lisas, na leja do Pari.
Vendem-se pecas de cambraia lisa muito fina,
tapad a e transparente, pelo baratissimooreco de
"v o2 1|2 varas cada Peca> ditas meilo finas
a 74, 84 e 94 a peca, ditas Victoria com 10 va-
ras pelo baratissimo preco de 74, 94 e 10,ditas
Garrazes fazenda muilo encorpada fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara oh 24600 a pe-
ca : isto na Ioja do Pavao ra da Impojatriz n 60
de Gama 4 Silva. '
Os vestidos do Pavo.
Grande pechincba a 34500.
Vendem-se os mais bonitos restidos de cambraia
transparente imitacao de tarlatana com muitos
delicados desenhos, rauiio proprios para partidas e
passeos pelo baratissimo preco ne 34500cada um,
sendo fazenda que sempre se vendeu a 74, na Ioja
ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
AO PUBLICO
ww
Sem o menor coastran-
glmento se entregar o
importe do genero qne
nao agradar.
MAZEM D
flTTENCAO
4t Os prcoos da segulnte
tabella para todos, pu-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.

i
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Logo passando o areo da Conceleo)
PARA BEM DE TODOS.
Senhores e senhoras, o aceio que presidio aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo a prompiidao e intei-
reza com que sero tratados, convida a ama visita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proteccSo e preferencia na com-
pra dos generes que precsarem, e-quando n5o possam virpoderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos,
pois serao to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommenda(,ao, aiim de que nao vo em
Navidades
Na nova Ioja de fazendas e
roupa eita nacional
Ra da Imperatriz m. 72
i'echiBclia
Cortes de chita a 04OO
Venle-se cortes de hita com 10 covados a
2)W3 a 3j>2)0, ditos de cassa a 34. ditos de lazi-
ubis pira vestido a 3-5600 e 44, ditos finos de bar-
ras a Muia Pia a 124, 4 e 16J, ricos souteam-
bariues de lazinba en) fantasa a 84- 74 e 104,
dito, de yxosdenaple pretos fiaos a 204, 224 e.254,
capas pretas de grosdenaple a 204, 234, e 254,
na ra da Imperatriz n. 72.
Fazendas pre'.as para a quaresma.
Vende-se grosdenaple preto fioo a 14600, 24, e
25"o'J o corado, panno fino para calcas e paletots
a 2J, 35, 34500, *450J 54 o eovado, casimira
pr-to fina a-24, 25300, e 34, alpaca preta para
saias e vestidos a 500, 600 e 800 rs., sarjas de laa
para calca* e paletots a 640 e 800 rs. o eovado.
Laazinhas a 3i0 e 360 rs. o eovado.
Vorule-se laazinhas para vestidos a 360, 400,
593, o 5SO o eovado. chitas finas para vestidos a
iO o 28D o cralo, ditas francezas finas a520,
3i50 e 400 rs. o eovado, capas francezas finas a
320, 360 e 400 rs. o eovado:
Rotpafeita.
Vea le-se paletots de cor e preto a 54, 64, 84 e
104, caigas pretas de casimira a 54, 64 e 84, cor-
les de colletes e paletots de brim a 24, 24500 e
3J : na roa da Imperatriz n. 72.
MfldaJMuo entestado a W.
Vende-se pega* de malapolia eufestado a 44,
dita em iianainho a 54, pegas de raadapol3o de 24
jardas bom a 84,74 e 104, ditas de algodao a 54,
64, 7 e 84, cortes de calcas de bnm a 14600 e
24, ditos de casimira prela a 34, 34500 44 e 54 :
na ra da Imperatriz n. 72.
CO^JEITARIA
dos amara, na da Crus numera 16
Contina a ter empadas, superior presunto a
850 rs., dito em fiambre a 14600, recebem-se en-
commendas de bandejas de doces, pes-de-l, sim-
ples e enfeitadot, kkes, para s quaes ha bonito?
enfeites, tambera tem figuras em grupos para bap-
&S^SSXKZSSS,U+ Soutambarquesdecor na Ioja
nhos do Porto e Pigaeira, outras qealidades, e su
perior Bordeaos em carrafas grandes a 800 rs.
do Pavao,
Silva.
Vestidos a > c a 7,-S
Na Ioja do Pavao vendem-sericos cortes de vesti-
dos Maria Pia, sendo bordados e com barras,
pelo barato prego de 44 e 74, sendo fazenda que
val muito mais dinheiro, isto por haver grande
porgo, na Ioja do Pavao ruada Imperatriz n. 60,
de Gama 4 Silva.
Os enfeites de Pari.
Vendem-se os maismodernosenfeltesparacabega
de senhora: na Ioja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
As cassas do Paral.
Vendem-se as mais bonitas cassas francezas, de
padroes mludinhos e grfidos, chegados pelo ulti-
mo vapor, pelos baratos precos de 300, 320, 360
rs., por haver grande porgo : na Ioja do Pavo
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As lnuiuhas Iranspareiiles a 40 rs.
Na Ioja do Pavo vendem-se as mais modernas
laazinhas transparentes, sendo de listas miudinhas
a imitacao dassedinhas, pelo barato prego de 400
rs. o eovado; ditas entestadas de urna s cor e
ditas de salujquinhos proprias para vestidos e rou-
pas de crialgas : na Ioja do Pavo ra da Impera-
triz n 60. de Gama Silra.
Rices soulambarques do Pavo.
Acaba de chegar um rico sortiraento de son-
tambarques de grosdenaple preto muito bem
enfeitados, que se vendera pelo barato prego de
204,224, 254, 304. Capas e casacos de glace pre
tos que se vendem muito em centa: na Ioja do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Aos unte mil corados de 12a.
Grande pechincha a 240 e 320 ris. *
Vendem-se as mais bonita* laaiishas transparen-
tes, sendo com llstras e quadrlohos miudinhos, e
lisas, lendo de todas as core, aasim como preas
e roxas para lulo, pelo baratissimo prego de 240
rs. o eovado ; ditas transparentes com palminhas
de seda Maria Pia, tendo de, todas as cores, e
algumas proprias para luis, pelo barato prego de
320 rs. cada eovado, isto por haver tuna grande
porgo : na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva.
Vestidos Maria pia,
Grande pechitata a i 04000 rs.
Chegaram os mais benitos cortes de la Maria
Pia com as barras primorosamente bordadas, tra-
zendo os competentes enfeites para o corpo, :-eudo
todos com as cores mais delicadas que tem vindo,
e vendem-se pelo baratissimo prego de 104 o cor-
te,ditos de precala com lindas barras e enfeites,
com 19 cavados cada un a 104, ditos de cambraia
com barras bordadas crox no .ultimo gosto, pe-
lo barato-prego de 64 : na Ioja do Pavo, ruada
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cassas de linbo a 30 rs.
Chegou esta nova fazenda, sendo cassa de linbo
propria para vestidos e roupas para criangas,com
muito delicadas cores, moderna, e vende-se pelo
barato prego de 360 rs. o corado : na Ioja do Pa-
vao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silra.
Liazlnhas lisas.
Vendem-se as mais tinas laazinhas de orna s
cor, tendo grande sortimento : na Iqja do Pavo
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silra.
Grales argentinos de renda.
Chegaram ltimamente para a ioja do Pavao os
mais ricos chales de retida com tres ponas, sendo
todos pretos, e tambemeom assentos de cores, sen-
do neste artigo os mais reos qne tem rindo a este
mercido, ricamente bordados e cercolados 9e um
elegante bico preto de mais de palmo,de largura;
estes moderaissimos chales nao s sao, proprios
para passeio por fazerem urna elegante vista sobre
am vestido de qualquer cor, asslm cmo muito
proprios para os actos da quaresma : vendem-se
nicamente na Ioja de Gama Si Silra, roa da Im-
peratriz a. 60, Ioja do Pavo.
Minteiga ingleza especialmente escribida a
l.ooo e 8oo rs. a libra ~em barril se faz
abatimento.
Idemfrancezaa mais nova do mercado a 98o
rs. a libra e 900 rs. em barril ou-meios.
Chhyssonde superior-qualidade a-2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muilo superior em latas de 15
libras muito prbprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talliarim a 4oo rs. a li-
bra e 0,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nba branca ou amarella a 64o rs. a libra e
3,5oo a caixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de 9 caadas a
35,ooo rs.
Viobo em pipa : Porto, Figneira e Lisboa a
32o, loo e ooo rs. a garrafa, e em caada
a 2,5oo, 3,ooo e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
Vinho branco para missa em caixas de 1 du-
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duquedo Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz 1, Madei-
rgkcca, Malvazia lina a 10,ooo, ir,ooo,
1 fjooo e I o,ooo a caixa com 1 duzia e 9oo,
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duziae l.ooo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachiohas inglezas muito novas a 5,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
Bolachinhas de soda em latas de diversas
qualidades al,3oors.
Cartes com bolo francez muilo proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra. *
Figos de comadre a 24o rs. alibra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a ooo rs.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por 2,5oo rs.
Ameixas francezus em frasco de vidro com
tampa do mesmo, a liJ5oo.
Ameixas franc zas em caixinhas de diversos
tamanhes com bonitas estn pas na cai-
xa exterior, a 1,4oi, l,6oo, l,8ooe 2,ooo
cada ama.
Azeite doce refinado hespanhol ou portuguez
a 9oo rs. a garrafa e lorooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libras.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,ooo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com rolha
do mesmo, a 16o rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes,
I a 8oo rs. o frasco. ,^--~~~~'
a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Mostarda franceza em potes j preparada a
4oo rs. o frasco.
rs. a libra e 4,ooo a Lentilhas francezas. excellente legume para
sopa, a 2oo rs. a libra.
Massade tomates de superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente dito a
dem hysson nacional em latas de 1 e 2 li- j
bras a l,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge-
nero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paips a 8oo rs. a libra.
Coslelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem pratoa 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Ervilhas e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijo verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para.agua a 5,ooo e 5,5eo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 24o rs., e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol e suisso a 9oo,
l,ooo cl,2oors. a libra.
Espermacete superior a Ooo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe em posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l.ooo e l,2oo rs.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,ooo a caixa e64o e 7oo res agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rs. a botija de
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l.ooo e I l.soor. a frasqueira.
Caf do Rio de Ia qualidade a 28o rs. ali-
bra e8,5oo rs. a arroba.
Caf do Ccar muito superior a 24o rs. ali-
bra e'7,5oo rs. a arroba.
Arroz do Maranhao de 1* qualidade a lo
rs. a libra e 2,8o a arroba.
dem da India a loo rs. a libra e2,8oo a
arroba.
dem de Java
roba.
Paincoe alpista a 14o
arroba.
rs. a
lho.
lata de urna libra e56o rs. a rta-
la a garrafa e 11,ooo a duzia.
Palitos de dente a 14o rs. o maco.
Sal refinado em frascos de vidro com lampa
do mesmo, a 5oo rs.
Cerveja branca das marcas mais acreditadas
que \em ao mercado, a 5oo, 56o e 64o
a garrafa, e 5,8oo, 6,ooo e 6,5oo a du-
zia.
Gevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.
Charutos do aflamado fabricante JosFurta-
do de Simas das seguintes qualidades:
Exposicao Normal de Ha vana, lmperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,ooo, 5,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
rtinas de Havana, intervallos, Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo: 2,5oo e
3,ooo a caixa.
o gnac inglez das melhores marcas, a 8oo e
l,2ooJa garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte.exoillente cha para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8oo o cento c 1,2oo solas.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 32o rs. a
libra e 8,5oo a arroba.
Banha de porco refinada a 56o rs. a libra.
Bolacbinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,5oo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,5oo cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a relalho, a vista se
far o preco.
Azeitonas de Ritas em ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oo rs. a garrafa.
Azeitonas portuguezas a 5oo rs. a garrafa e
l,5oo cada urna ancorela.
Champagne da melhor qualidade que vem
ao mercado, a 2,ooo e 3,5oo a garrafa, e
24,ooo e 26,ooo o gigo.
Gomma de engommar muito alva a 120 rs.
a libra.
Figos em sextinhas a 8o rs,cada urna e 72o
rs. a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, per diversos precos.
Amendoas confeiladas a G4o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2.000 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a 5oo rs. a
garrafa.
PROPRIO PAR i SEfiHORA.
Vende- um excellente cavallomuito no-
vo e manso com todos os andares: na co-
cheira do Paulino, aro Je Santo Amaro.
iomo
80,5000
400
Gake da gaz.
piten da gaz.
Alcatrio U gaz.
Coke tonel ladas rs.
Ptch .....
AlcatrSo caada. ....
O coke reconhecidamente o carvao mais econ-
mico, torna-se por isso recomroendavel, bem co-
mo pelo asseio qne se nota as czlohas aonde
elle usado. Piteb e alcatrio, alm das applicacSes
diversas a que se prestan), cerno para oallafetar
embarcaedes, alcatroar madeiras, etc., teem este a
propnedade de preservar do cnpim, formlgas, etc.
E' entregar na fabrica do gaz oa mandado p6r em
qualquer ponto da cidade, segunda a rontade do
comprador.
\ Vende-se ama urna de Jacaranda, propria
para deposito de ossos : na ra da Imperatriz, Ioja
de marcinelro n. VS.
do Pavao.
Chegaram pelo ultimo vapor francez os mais ri-
cos soulambarques de cores, sendo os mais bem
enfeitados que tem rindo a este, mercado, com
adornos da velludo, seda e setim, renda, etc., s
arista do grande sortimento que os fregnezes
poden) dar-o verdadiro aprecoa esta fazenda, e
vende-se por differentes precos conforme a quali-
dade : na Ioja do Pari de Gama e Silra, ra da
Imperatriz 9. 60.
Maiteleles de Mi m leja Para.
Yeudem-se os mais ricos minteletes de Al pre-
to e outros com os centros de cor, sendo neste ar-
tigo e mais rico que tem rindo ao mercado e mais
moderno por serero muito compridos e com deli-
cadissimos larrores: na Ioja do Pavao, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Para neniaos.
Vendem-se multo bonitas roupinhas proprias
para meninos de 1 a 4 annos, senlo calcinhas e
jaquetinbas igoaes, e multo bem enfeitadas : na.
Ioja do ParJo, roa da Iraperairiz n. 60, de Gama
& Silva.
CalcUkM e Par.
Vendem-se multe bonitas calcinhas bordadas pa-
ra meninas a 640 rs.: na Ioja do Paro, roa da
Imperatriz n. 60.
RIVAL
Sem segundo,
Rut do (intimado, n. 19 e 55. fc" para admirar.
Carretis de li una com 150 jardas..
Ditos com 00 jardas de Alexandre de
I2a60..............................
Dito dito de60 a200..................
Norellos de linha grandes com 400 jar-
das .................................
Idm idem brancos e de cores de 100
ard.g...............................
Livrosparaassento de roupa lavada...
Cordo branco para espartilho (vara)
Varas de franja branca* larga..........
Pares de boioes de punbo todos de cores
Tinteiros de barro com tinta...........
Tesouras para costuras finase unhas
Ditas para costuras com toque, d'avaria
Escovas para limpar denles multo finas
160,100e..............................
Caixas com 100 envelares das melhores
qualidades.........................
Ditas cora 20 cadernos, rapel pautado e
tise...................................
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
Iho)..............................
Meiadas de linha frouxa para bordar...
Pares de sapatos de tranca........
Massos com superiores grampas para
senhora.............o............
Fraseos de macaca perola muito suerior
Ditos de rerdadeiro olee de babosa a
400 rs. e........................
Ditos e garralinhas de agua de Colonia
muito fina.......................
Ditos de banha a Ganbaldi -e da familia
imperial............. .5...........
Pecas de fitas elsticas para restidos a
melhor qualidade..................
Pares de ligas para senhora, as melho-
res .. ...........................
Pecas de oleo.' franczese reno as.....
Frascos de aeua dentifrice muito supe-
rior..............................
Caixas com 4 papis de agulbas a bailo
e Victoria........................
Libras de lia sendo de (odas as cores...
Bonecos vestidos e tambera de choro. .
Caixas com superiores brelas........
Ditas de linha de gaz com 80 norellos..
Enfiadeiras de fita para espartilhos.....
Carretis de linha de cores com 100 jar-
das .............................
Pecas de cordio Imperial............
60
129
100
89
30
100
20
160
120
100
400
200
320,
640
600
20
20
i 5-00
30
200
500
400
900
240
320
320
800
200
6*000
160
iO
800
60
20
40
Vende-se na ra da Praia, n. 31, colla
da Baha.___________________________.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
jl a lata: nos armazensda ruado Im-
perador n.16 e ruada Trapiche Nevn.8.
BOTICA E DROGARA
Bartuolomeu Fraacssca de Sooza C.
34Kualaraa de Rosario34
Vendem:
PilulusHolleway.
PiluiasdoDr. Laville.
Pilulasdo r. Alian.
Pilulas do Pobre-hooiem.
I'ilulas americana*.
Pilulas vegetaes.
Pllulasvegetaes assucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol.
Remediosde Dr.Chable.
Elexir de Pepsina de Grimault.
Vinho de Salsaparrilha deCh Albert.'
iDJeccaoFeaugas.
Agua dentifica de Desirabode.
Papelchimieo, para tainos.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromtico de Raspan.
Pos anti-epileticos deBrest.
RobL'Affecteur.
Xarope do Bosque.
Ungento Holloway.
l'ecuiHcha iui \aioj a de fazendas
roopa feia nacional, roa da Impe-
ratriz n 72.
Pechincha a 210 rs. e cerade de chita.
Vendem-se chitas de cores fixas a 240,280 rs. o
cavado,, ditas francezas largas a 300, 320, 360, 400
e 440 rs. o eovado : pecas de madapoio fino a 64,
74, 84,94 e 104 pecas de algodao a 5, 64,7
e 84 : ra A Imperatriz n. 72.
Renos feita lacioial.
Vndenle palitos de cazemira preta e de cores
a 54,64, 84 e 104, ditos sobrecazaeos a 12#, 14
e 16 Palitos de brim de cor a 24500, 34 e 34500
rs., calcas de cazemira preta a 6$, 7$ e 8, ditas
de cazemira de cor a 5, 64 7, e 84 ; coletos de
cazemira decrese pretos e ditos de brim a 14500,
e 24500 rs.,; calcas de brim de cor a 24, 24500 :
ra da Imperatriz n. 72.
Soutambarqut de cores 1 7, U e 100.
Vendem-se soutamharque de lia e seda para se-
nhoras a li, 84 e 104; ditos de grosdenaple pre-
to a 203 e 254 ; capas pretas a 20 e 254 i vesti-
dos de lia a Maria Pa a 124, 14 e 164 i ra da
Imperatriz n. 72.
Corles de cazemira preti a 30.
Vendem-se"rtes de cazemira preta para calca
a 34.345OO, 54 64 e 64, ditos de cazemira de
cor a 34, 44,"#, e74. ditos de brim de cores a
14600, e 34, dilosde chitas finas a 24400 e 34200,
ditos de cassas franceza a 34 : ra da Imperatriz
Ioja do baratelro n. 72. ,.
RIVAL
SEM SEGUNDO
lajojas de miude-
Mala e silva contina a
120
Na ra do Queimado n. 49 c o
zas de Jos & Azevedo
vender tudo por precos mais barato do que em
outra qualquer parte, qoem qnizer ver o que ha
bom e barato venha a Ioja do Rival.
Duzias de phosphros de seguranca a ...
Francos com essencia de Sndalo muito
superior..........................
Pentes de tartaruga mqilo fino a.......
Pecas de fila de la prela para vestido de
10 varas .........................
Escoras de roupa muito superiores a...
Latas com superiores banha............
Frascas de vidro cora superior banha..
Pares de turas de seda muito finas....
Enfeites do melhor gosto que lem vindo.
Garrafas d'agua de Florida, verdadeira.
Pulceiras do melhor gosto e modernas.
Volta para pescoco do melhor gosto....
Baralbos para voltarete, finas a 200 e..
Varas de franja branca de liaba que
lem muita serventa.................
Duzia de pennasd'aco muito superiores
Frascos de oleo Bboza muito finos.....
Talheres para meninos a melhor quali-
dade.................;...........
Diversos livros, todoj religiosos a 100,
200................................ .
Dozla de colheres de metal muilo finas
pafi sepa..................../......
Duzia de colheres de metal muito ms
para en........................
Grosaa de boles de osso para calca...
Grosas de botSes madreperula para ca-
rniza..............................
Grosas de botoes de louca prateados
muito finos......................
Varas de babado do Porto sonido.....
Duzias de lapes differentes qualidade a
240..............................
Quadernos de papel de peso muito fino.
15000
00
60000
04
200
240
320
24500
1-3280
500
500
|240
|060
060
200
240
500
24400
14500
2O0
500
200
060
400
030
A molestia ou irifei(Dc jxcu-
liarl conhecirla pelo tome de Es-
%cro[ttla un dos males mais
"prevalecentes e unheisaes que
ha em toda a extensa lista das
enfermidades de que soffre o
genero humano : dise um cele-
bre cscriptor da medicina qoe
mais do urna Ierra parle de
todo? aquelles que morrem anles
,da velhice sao victimas, ou ilire-
ta ou indirectamente da Escrofih
l Uva, porm a principal caiu,; Ce irada
outras enfermidades que nao ih sao peral-
mente atlrihuidas.
E' urna causa directa da phibysic /?./-
monar, das molestias do ligado, do estontm-
go e age^cdtt do cerebro:Entre os seus
numerosos symptomas acham-se os segua-
les -.falla de ppetile ; o semblante fal-
lido e s vezes ivehado, s i\zes de *wt
alvina transparente e outras corado e e-
marellevto ao redor da bocea froquua t
molleza nos msculos: ditgato trata t
appeltte irregular, falta de energa, tctitre
inchado e evacuatao irregular; quaedo o
mal lem sen assento sobre os pulBioes, i:ma
cor azulada mostra-se em roda i!os ollies;
quando ataca os orgos digestivos, osolhos
tornam-se avermelhados : o hlito fanto,
a lingua carregada, dores de eeibca;. toa-
tetras etc.
as pessoas de disposicSo escrofulosa ap-
parecem frequentemente empcOes ia elle
da cabeca e outras partes do corpo, sao jire-
disposias s affeceves dos pulmcs, do pga-
do, dos rins e dos orgaos digestiros c u te-
rios. Portanto, nao smente, aquelles
que padecem das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que nccessilom r pro-
tecr5e conira os seus estragos; todos as
quedes em cujo sangue existe o virus laten-
te d'esie terrivel flagello (e s vezes bjeri-
ditario) eslao exposlos tambtm a soffre? das
enfermidades que elle causa, qv.e sSo:
A phthysica, ulceracoes do igcdc. do es-
tomago e dos rins: erupccs e enfcrmina-
des eruptivas da culis; rosa ou trysipea ;
borbulhas. pstulas nasudas, i(imoresJ rh-
cumacarbunculos, ulceras e chages, rtieu-
matismo, dores nos ossos, as coste* e na
cabeca, debilidades femininas', flores bron- -
cas causada pela ulceracao interior, c in-
terinidades uterinas, hydropesia, wu.ijes--
to, enfraquecimenlo e debilidae geral.
Aos pulmesa escrfula produz libren-
los e finalmente consumpcao pulmonar :
as glanulas ella prodoz indiac/ies e tornam-
se ulceras: nos- orgaos digestivos canil
desarranjos que produzem indigesto, dis-
pepsia, molestias do ligado e nos rins :
na pelle produz erupcoes e affeccoes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma tii-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o tang;e.
A salsa parrilha de Ayer
composta dos antdotos mais efficaes que
a sciencia medica tem# podido descotrir,
para esta melesti assoldora e para a cura
de todos os males provenientes d'eir. r,ue
contm virtudes verdaderamente e.v: .culi-
narias provado mcontestavelmeriti otas
curas nolaveis e bem cdnhecldas c,ut !cm
feito de tumores, erupcoes cutai.:.'. dis-
pelas, borbulhas, nascidas, chagas ntgas,
ulceras, rheuma,sarna, prelas, .i/.rfpe--
sia, tosse quando causada por depositf tu- -
berculosos nos pulmes. Debilidae ge-
ral: Indigesto, Syphilis constituc.oml e
molestias mercuriaes, molestias das mulne-,
res, ulceracoes do ulero, a nevralgla e con- -
vulcoes epilpticas c em summa, tocia serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certidoes no Alma-
nack e .Manual de sade do Dr. A;,ei que
se distribue gratuitamente nos logares onde
se vendem os remedios.
Esle remedio o fruclo de longas t labo-
riosas experiencias, e ha abundantes provas
das suas virtudes: posto que c offerecido
ao publico sob o nome de Salta parrilha,
composio de diversas plantas, algnms tas
quaes sao superiores a melhor sais; paprf
Iba no seu poder alterante.
PE1T0IUL DE CEREJA DE AVEK.
Cura promptamenle a adama, bronchite,
tosse, defluxo, angina, coqueluche.
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e ledas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os etlicos declarados.
Todas as molestias da garganta, tk petlo
e dos pulmoes pdera ser curadas.em pen-
co lempo pelo pkitohal de cerkja m dr,
AYER.
A' venda as principaes boticas e < ota-
rias do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro ra Direita n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmaela franceza de
P.MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
Potassa da RhmI.
Acaba do chegar a mata non e verdadeira po
tassa da Russla, e vende-se a preco commodo: DO
escriptorio de Manoel Ignacio de Oliveira & Pilho, Gellnhas para senhora a melhor quali-
largo do Coreo Same a. 19. I dado.;...........................
Resma do mesmo papel............. 24000
Duzia de farra e parfo muito boas----- 24400
Sabonete de espuma multo superior... 040
Capachos compridos e redondos muito
bous............................. 00
Ditos para sof...................... 24000
Pares de suspensorio maito bous e para
aeabar........................... |100
Essencia oriental para tirar nodoas de
roupa............................ 500
Crelo para dezenho de todas as qua-
lidades...........................
Cartas de alfineles. francezes muito su-
periores..........................
Caitas de clchete? francezes a 40 ris
Duzia............................
Carretis de retros com quatro oitavas..
C20
loo
360
800
200
Colares loyer
ou colares anodines electrices coulra as cnrnisw
das eriantas.
O bom e proveitoo resultado nue as enarcas
ebtem na dentlcao. iraiendo desses colsio*, ja
bem eonhecido, e por so se torflam hrje indis-
pensareis porqae assim teem os pai? inrontesta-
velasente prevenido o mal: esses colares vendem-
se tambero ama do Queimado, Ioja d'aguia bran-
ca n. 8.
Agua florida e tnico orien-
tal de Kemp.
Continua-se a vender em porcao* reallio :
na rna do Queimado, Ioja d agnia (rauca 1.. .
Bonitas trancas, franjas
e aloes pretos para vestides,
A aguia branca recebeu noramente um Ldlo
sortimento de enfeites pretos para vestidos, sento
bonitas (raneas, franjas, galoes e Lieos pretrs: etr.,
assim como boioes enfullados de vidrilhr?, t li-
tros mullos enfeites de differentes cef>-, ,( 1 :.-
nuando a agnia branca na ra do Queimadc 1. 8
a vender tudo isso por precos coir.modc s.
Bonitas caixinhas
eem niska e sem ella para costura, e entras
ignalmente liadas eem perfumaras finas.
A afilia branca na ra do Queimado n. 8 araba
dereceber um bom sortimento de raixinh?s rara
costura, e outras com perfumaras finas, e conti-
na a vende-las baratamente.
Lit
-
No armazem da viurr Paula Lopes, de fronte do
embarque na-scadinha, vendem-se cbelas as me-
lhores do mercado, em caixa e eento. o n;as bo-
rato possivel.
ILEGfVEL
\
/


WrM de rtrnakoc ^Mla [rlr> i* de Aorll de ISa
AURORA BRILHANTE
JORIO MEDICO-CIRIRGICO
NEM CROAS NEM MITRAS

GRANDES ARM4ZENS
*,M OL HA D O S
TinniH m
VIMOS
Largo da Santa
irai fts. 12e84,
{esquina da ra do
(Cebo.
Largo da Santas
;ruzns. 12e84,j
quina daroado
ESPECIAES icebo.
n ik dono <*08 i* muito acreditados armazens de mi!hado> denominados Aurora
aniante, acaba de receber de sua propria encommenda, muito* gneros delicados
propnos da presente esiacao, e tendo grande sortimento comprado aqui, aflanca que to-
aos es seus gneros sao de primeira qualidade.
A seguate tabella servir a todos de base para ajuste de contas aos por-
tadores. K '
Nenbura armazem vender mals barato, e melhores generes do que a Aurora
Brante, j pelo grande sortimento que tem, j mesmo por seu dono seachar encora-
modado era sua saude e-ter de vender ara de seus armazens agora, e o ontrona pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveitar urna auadra destas para secomprar
barato. H
libras de chourlgas rauito novas,
[Latas com 8
a 7*500.
Ditas grandes cora peixe em postas intelras,
mais de l cualidades, a 1*000, 1,5280 e
19400.
Oitas com ostras, excellente petisco para fri-
1 gideira, a 720 rs.
'Jilas com ervilhas novas, ensopadas, a720rs.
Ditas com favas, a 640 rs.
titas com amellas a 1J300, l800 e 3o00.
1 iitas com marmelada do afamado fabricante
Abren, a 880 rs.
i Ditas com massade tomate, 500 rs.
'Ditascora figos de comadre, novos, a l^o'OO,
23 e 24)00.
Oitas com bolachinha de soda muito aovas, a
23000.
linas com biscoitinnos inglezes de moitasqua-
lidades, a 1J400.
Chocolate.
?>ooolate superior muito novo, a libra a
1J20).
f .carrao, talhariara e aletria amarella, a libra
a 480 rs.
OitJ din dita branca, a libra a 400 rs.
Gaitas com strelinba, pevide, e outras mas-
sas, a caixa 3*300.
Mi* dita em libras a 640 rs.
lid, a libra a 360 rs.
adtaha para spaalibra, a 240 rs.
f&rviIlHs seccas, a ribra a f60'rs. '
i titas descascadas, a libra a 200 rs.
[ 1' uioca muito nova, a libra a 280 rs.
o ha Je araruta verdadeira, a libra a
500 rs.
i trroz da .Miranho, em sacco, a arroba a
4400 e a libra a 80 rs.
L*)ito da India e Java, a arroba a 3*200 e a II-
1 ora a 100 rs.
'1 i.iatio de Lsboae 9J300 a, arroba e a 320
rs. a libra.
1 Na de Santos, a arroba 7*000 e a libra a
oO rs.
, (lfeos com 125 ceblas grandes, n 13280.
1 I atarla franceza, caixa rom 2 duzias a
' 3 $000.
Frascos cora raostarda preparada em vinagre,
a 400 rs.
Diljs com conservas inglezas e francezas, a
640 e 800 rs.
titos com sal refinado fino, a 640 e a 300 rs.
Ji'ogcoma verdadeira genebra de laranja, a
1-3000.
ditos de 2 arrafas de Hollanda verdadeira, a
640 rs.
.Botijas com dita proprla para negocio, a
400 rs.
arrafes com 2 galoes cora dila, a 6*.
1 5-rveji boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a 1
dazia a 63OOO.
''alio muscatel de Setubal, a garrafa a 1*.
.Yiirra=qmnlio verdadeiro, frascos a 86C rs. e
a 1*200.
O.ampagae, a duzia 203000, e a garrafa a
23000.
Ueite refinado portugaez e francez, a garrafa
a 1*000.
Caixa de vinho Bordeaux muito superior,a
75, 83, 93 e 103 a caixa.
frutas com dito branco, a 7* a caixa.
1 nias com diio lagrimas do Douro verdadeiro,
a 203. .:v.;_?-
'ditas cora duque do Porto verdadeiro, a
183000. .
Illas, com chamlsso superior, al45-
'Ditas com l'ortovelho c outras multas mar-
cas a 123.
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
Dito de Lisboa muito bom, a caada a 3*500,
k 3S500 e 45, e a garrafa a 500 e 560 rs.
5du> da Figueira, das segalotes marcas (Y)
(J. A. A.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
4*500, e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
que j est engarrafado e lacrado cora o
rotule do armazem.
Ditos de marcas mais desconhecidas, a cana-
da a 33500 e 4*000, e a garrafa a 480 e,
520 rs. BA
Vinho branco fino, a garrafa a 640 rs.
fito de caj mnim superior, a garrafa a
' 800 rs.
Vinho verde superior.
A caada a 3*500 ea garrafa a 480 rs.
Gomraa.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira J T
engommar. a arroba a 3*000 e a libra
Sabo mssa, a libra a 200,240 e 280 rs.
Farinha.
Saccas grandes com farinha de Goianna raui-^
to nova, a 5*000.
Caf.
Gaflo Rio muito superior, a arroba a 8*,
8*500 e 9*000.
Cha.
Ch.temes nestes gneros o melhor possivel,
hyson, a libra a 2*600.
Dito perola a 3*000.
Diio uxim a 23700.
Dito hyson rauito fino a 2*800.
Dito redondo a 1*300. M
Dito preto de primeira qualidade a 2*aW.
Dito raais baixo a 2*000 e 15600.
Erva mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermeitte. .
O raasso rom < vellas de esperraaeete a 600, j
640 e 720 rs.
Passas.
Caitas de 16 e 8 libras de pas^s novas pro
prias para mimo- a 45 e 2*500.
Niues. (
Xozes, a libra 160 rs. e arroba a 4*000. J
Uhista t pataco.
Alpistae painel,; arroba 4*000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Cartas Ans paraiogar. a duzia aj 2**'t0.
Casta nhas.
Casunha* novas Viada* ne ba 4*000 e a libra a 200 rs. J
\zpi tonas.
Barris com azconas novas a 1*500. j
Xanteiga. [
Manteiga^nnerior, a libra a t*00O.
Dila mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior a 640 rs.
Dita francera nova, a libra a iw> rs.
Dita dita em barris e meios ditos,
680 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Queijos.
Qneijos novis viudos ueste vapor a 3*200 el
3*500.
Ditos londriao? muito novos,
15000.
Papel.
Panel almaco pautado, a resma aWWfl.
Dito dito Ii7) de linho, a resma a i*o0
Dito de pet U7.0 e pautado,
Dito de emhru'.ho, bom a 15 15200.
a libra
a libra |
a resma
Vinho Sladeira.
Garrafa com o verdadeiro vinho Xerez e Ma- (
delr.a-l#SOa e 25000.
Temperos.
Folhis de louro, pimenta do reino, corainho
ecravo, a libra a 400 rs. <
Velas de carnauba.
Mansos com 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Artendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Calxoes de doce de goiaba, grandes a 15400
e pequeos a 640 rs.
tijoios de limpar.
Tijokw de arear facas a 140 rs.
Gran
Duzias de -bornes d graxa n. 97a*000, e<
de latas a 15000, e os boi5os a 240 rs. c*-j
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos nos.
Charutos finos dos memore* fabricantes da
Baha por diversos precos, calxai e
caitas.
E grande quantidade de gneros tendentes
estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.

X. 11-Ba do Oueimado-N.
Superiores cortes de seda preta com liadas hfas. .
Suoerier seda faSonno que ha de e"J!;*^*i0 ennAa
Moreantiqa prefo multo bonito a *800, 33,3*o60 o 4* o covado.
Completo sorttmeota de groUenapU preto do .mu.tas qualidades.
Pannos pretos e casemiras de muitas quauaaae3.
Bournns, chrl's e-Is de renla pretos superiores.
Superiores pelissesesoutembarques de sed para s.uhoras.
Bournns de la para senhoras H*. V.
Chapeos r chapelinasde palhade Italia para Senhora.
Cort-s de la de barras de 14* a 22* de miuto gosto.
E multas ouiras latendas de superior qOalidade ua laja de Auu3to Freler-eo dos
Santos Porto aonde tambero se vendem as mitoorere miis baratas
Esteiras da India para forrar salas.
8. 11Roa do Qncimado N. 11
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO. IMIlTI-llfO i: OPERIDOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os das das 7 s 4
lloras da manhaa, e das 6 e me a s 8 horas da noite, excepejio dos das santificadog
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tobos avulsos, assim como tintaras de varias dymnamisafoes e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12(5000
de 24 tubosgrandes. 18^000
de 36 tubos grandes.. 240000
- d 48 tDbs^rlude. 30^000
de 60 tubos grandes. 35,5000
Prepara-se qualquercarteira conforme o pedido que se fizer, e com os remed
qae se pedir.
Um tube avnlso ou frasco de tfntura de meia onca 1*000.
Sendo para cima d 12, custarSo >s precos estabelecidos para as carteiras.
Hatnbos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeoptica, o Manual de Medicina Homeopathicodo Dr. Jahr
doQs rramdas voluntes com diccianario............ 200000
Medicina domesticado Dr. HeriBg, ,........ 10*000
Repertorioia Dr. Mello Moraes............. 6)J000
Diccionario de termos de medicina ...,...,,.. 3*000
Os remedios deste estabelecimento so por demais conhecides e dispensam portan-
te de serem BOYaarenterecommendados aspessoas que quizerem usar de remedios ver-
dadeiros,energico9 doradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar deleite, notaveisoelasua boa conservac5o, tinturados mais acreditados
estabelecimentos europeo, a maisexacta e aecurada preparado, e portanto a maior ener-
ga) certeza em seus effeitos.
Casa de mude para escravos.
Recebe-seoscravos para tratar de qualquer enfermidade ou fzer-se-lhe qualquer
operafo, para o que o aimunciantejulga-se suficientemente habilitado.
Otratamento o melhor possivel, tanto a parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa a mais de qtatre armos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode davidar, que pdem ser eonsltados por aquelles que desejarem mandar seus
deentes. m.
Paga-se2*000 por dia durante 6Wrias ed'ahiemiiiante l*00.
As operaces serio previamente ajustadas, se n5 se quizerem sujeitaraos precos
azoaveisiuecostuma pedir o anrmnciante.
,--------------------------------------1------...-----_^--------:---------- i\ ----------------,--------------------------------------------------------------------------1----------;-------------------------------
Laboratorio enolofltfco e chimico de F. P. Lebeuf e C
ra Montmartre, 31, em Pars.
Fabrica cm Ar^cutcuil. prs Parla (Franca).
iiOMFICAC\0 E FilRICACiO
D >s viohos, aguarilntcs e lictrcs.
o mwBo
E
GRA1DE ARMAZEM
RIJA I>0 IMPERADO W. 40 )
i Jinto ao sebrade em qne ora Sr. Osbarae,
Dnarte Almelda A C, receberaaa de ana proprla enroH n cb-
da o mala lindo e variado sortimento de molhados. prcprloa
da presente estaco
VinHOS.Imitaclo des viBhos de todas as
qualidades.Eitraeto de Medsc, adose para 330
litros, 1 f. 2,de Bordeas,, 2 f., de Pomara, 3
f.,deysboa,ir.,-de Cataln, Sf f.'.-d'e Porto,
Xerer, Miisctel, Mfiga, ddse para 25 oo 30 li-
tros, 41.
Substancia par* fabricar com o aleool agua
os vinho cima e-todos os oulros.' A dosfl para
S00 litros, 50 f.
CLACIFICACOPos Inglezes, pos dos viohos
da Hespanha, da Franca, etc. A libra para 500
litros. 5 f.
COLORACO.Parpirlglne para colorear os
viohos braneos e vinhos claros. As daa? libras
AGUARDENTE3.Essencil de cognac para dar
as agurdenles ordinarias o sabor e o aroma de
ognac. A garrafa para 100 litros, 5 f.
KrKSCHE ABSINTHO.-Essenciade kirsch e
de absintho, para os fazer com aleool e agua. A
gar-rafa para 100 litro?. ',> .
LICORES.Eitiaclos para fabricar se lodos os
licores conhecjdos sem fogo uem alambique, (in-
dicar-se os que se deseja.) A dose para 20 ou 25
litros, 3 f.
PERFUMES para fakriear-se os licores finos ou
commuos a dose para 20 o 25 litros, 1 f. 25.
TODOS os outros productos para o trabalho dos
vinhos, agurdenles, licores, vinagres, etc., sao
fabiieados de encommenda.
UTENC1LIOS de laboratorio e de chimica.
e eogauado nossos
Manteiga ingleza
da safra novavinda no ultimo vapor a l.ooo
rs. a libra e em barril a 8oo rs.
Manteiga franceza
pa safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
a 5SO>s.
Amendoas
libra.
Ameixas
em frascos de vidro cem 3 libras liquido a
2)91400, muito propios para mimos.
Cartees
com bolos francezesa 500 rs. cada um.
Latas
em bolachinhas de soda de todas as qua-
(idades a 1360.
Chocolates
detodasasqualidadesal5000 alibra.
Presuntos inglezes
dosmelhoresfabricantes a 800 rs., tambem
temos velaos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 206oo.
I Qnetjos
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
Macas brancas
para sopa a melhor que se pede desejar,
macarro, talharim e aleiria a 4C(> rs.
libra e 4^500 a caixa.
Vinlio
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Idea de Lislioa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
25800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melbores fabri-
cantes da cidade do Porto alje l20O
agarrafa ede 104 a tftf a caia, arpar
cas s3o as seguintes: Chamisso" Filio,
F. M., Nctar ou vicho dos Deuze,'
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de baBha a 44CCO.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma ue
vendem a 2#000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 12frt .* bra.
Kjervejas
dos melhores fabricantes|e de todas as mar <
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
para 500 litros, 16 f.
Alguns de nossos agentes tendo falsificado mitad nossas preparaces
freguezes, llovese etigir sobre as rolhas e rtulos as iniciaes F. V. L. Paris,
0 modo de usar-so das preparares acha-se indicado no rotulo.
As eneoramendas devem ser acooipanhadas por urna tetra sobre Pars ou qualquer outra cida-
de Franga, oo garantidas por urna casa'flonherlda.Oirigir-se aes Srs. Lebeuf & C. chimicos, rtia
de tmartre, n. 31, era ParK ooa Mon i iflsa na. itotioa francea, ra do imperador n. 38. ___________________
^ FVBRICi ftE CifAPOS DE SOL
\ i lina Sara esquina da Camboa do Carme e ra do
Cabng n. 8.
A iraitoria desse ejtabelecimettto o mais importante que existe neste genero
as provincias do aorte do imperio, querendo que o publico desta provincia goze das
vantagens que proporciona a fabricago em grande escala e directa relaco com as mais
importantes fabricas da Europa, faz scieate que resolverse a vender ainda mais barato
do que doeostume como demonstra a seguinte tabella :
Queljo
londrinoo mais fresco que se pede esperar ^W
e de excellaate maree a 800 rs. a libra frutos Thome Pinto,. Reis
sendointeira e a 900 rs, aretalho. ,s.cai nas a 10500.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinbas ricamente donradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer n5o pode vender por menos de
30 a 20600.
dem perola -
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
, Idear hysson
o mais aromtico que tem vindo ao -oosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarro, talbarim e aletria a
480rs. alibra.
totvic
o muito afamado cognacPalBrandv a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas quaida-
desa l,ooo e 8oo rs. a garrafa
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco grave, peso e de outras muitas qua-
lhor 2'0'a 4'5o a resma d0me"
Papel de botica
de excellente qualidade a 20200 a resma,
IPAPFI
azul e pardo para embrulhode l,4oo a 2,2o
rs. a resma.
e outres em
Descont em duzia.
20
10
0'n
15
15

15 o/0
Chapeos de sol de panno a 20000.......
Mf armacao de baleia a 20500 .
de seda armac5o de ac inglez de 20 pollegadas
40, de 24 50, de 26 50800 e de 28 60......
Chapeos de sol inglezes a balao 12 varetas, cabos muito ricos e
seda superior de 24 pollegadas 80, de 26 90, e de 28 100.
dem idem a blSo de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas 110, de 26120, e de 28 130......
Al de muitas curras fmliilades de chapeos de Sflbfqp existem na mesma casa
como sejam dealpaka, ditos debrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos e feitios, os quaes pao to vantajosos^comoosannunoiados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, cutilaria fina e ar-
mas de caga, os quaes vendem-se?ualmente em porgo e a retamo, notando porm
que o comprador por ataca* ter sempre um descont razoavel, afim de poder reta-
mar pelo prego que o estabelecimento retalha.
N. B. Os objectos comprados em menos de urna duzia sero considerados como
i retalho.
ADIWRAVEL PECHINCHft
CHALES DE IU \l>A. PRETOS
a 10#000 cada um,
/
Cusas orgaodys de cores a 980 rs.
A ndc de Crespo numero 17,
. i
o covadO.
LOJA DE
.
Jos Gomes Tillar.
| .
.....
si
u
AOS PAS de familia
Feijo muWinho a 560 rs, a cuia.
Pela grande quantidade e a prtjbrbico qae ha de se poder exp&r as ribeiras se
ven le por este prego, o fejSo bom e o proco agrada ;i todos : na ra dos Quarteis n.
22, junto a loja de funileiro.


En paneiros mito Iva a-4;ooo rs. a arroba e 16o f. a libra a:compran-
ehto na ra do Imperador n. 40.
GOMMA NOVA.
ilva a 4ooors.*a
do d/e um paneiro para cima se fari abatir
CHEGAWWOSMOBEMOSCHVLESDE
FIL PRETO
}v ^\ Vi
apar- Itawez, a >
loja dis columnas ra dof'respon. |3, de Anlonio Correia da Visconcel-.
| los Si C.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India,
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1 e 2. sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
.arralos
com 4 V garrafas cem vinagre a 10OOOta
o garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, ede H0OOP
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 con
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos de gaz a 2,2oo a greza
e 2o rs. cada caixinba,
LICORES
finos de todas asqualidades, a lo,ooo a ciixa
com urna duzia e a l.o.oo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6o rt. a.
libra.
Prezunto
o verdadeiro prezunto de Lamegbi 52o rt.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a leo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arreba a 9,3o t
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 n.
a libra.
Passas Bailo novas
em quartos einteiros a 20 o quarto e 60560
a caixa e 400 rs. a libra,
Choeolate
portuguez o mais especial que se pede de-
sojar a 800 rs. a libra e 40rs. o pao.
Fruas en calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
entros muitos a 640 rs. a lata.
a 600 e 10 o caixae.
. GOMMA MUITO NOVA
rooaeUOrs. ahbra Da roa do Coei-
"S;'rTlBperador,'-40e"^
BOLACHINHAS
em latas dedefferentes qualidade a 102CO
Corinthias
Fumo
Vinagre
PRcadTurreUSde9canadasal^oor,
Cekllas
as mais novasdo mercado a 7,ooo rs a raixa
e I ,ooo rs. o molbo.
Alpisfca o Painco
o mais novo do mercado a 14ii\- Uhr
e404OO a arroba. **uo ai*Ors. alibra,
CEBLAS
mDma0dnoTS7a t?!? ?3entft Da ruado *>-
GRiO DE BICO
tipularam oif mSme Pb,Ce em a lata
,h^Hn.0UBfJOS ,tAJIjENGOft41I.
TV.
esmosprcos aos segme lagares / Cmmddade **' *
"WaWBaB^

.
t ,
DE
J. VIGNES.
osmnosd^?' Ti WDO IMPEHADOB X. &.
, mnKidad',.** fabr'Ca S* h0je assaz COBh'dos para que seja neoemario iasistr sobr *
,ai P, J tLVaJnlag?s e wutiasaue offereoera aw compra^pres, qual.daes estas ivmm*.
*e!ST!, Zu? 'envanente conquistado sobre lodos os que tem apparecido nesta araw^ wS-
Wndo ura teclado e machmismo que obedecen todaa as vostades e eaprichw das buSSi'mb-
* ,a'p!.8er? abncadps de proposite, eler-se eiio ultiraamenie melhoraiaenios imprt*-
nssiiaos para o clima deste parz ; quanto s vozes ao melodiosas e flauladaa, e per is veis aos ouvidos dos apreciadores. *^ m*iuiw raup
Faiem-se conforme as encommeadas, tanto nesU fabriea eonw na ((o Sr, Btoniel. de Park, sacio
correspondente de J. Vienes, em cuja capital foram sempre premiados era todas as eipwicSes.
No mesmo esahelecimento se acha sempre unj explendido e variado sortimento de msicas do
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo Vendido do''
precos comraodos e raioaveis. % *^ -


i. JNari* 4 Perm^mbmf ftfltl*ia ff Ir* ale Abril le 1865.
----------
/
1-9
q
3
/I
DE
AZVEDO FLORES
Ra da Cadeia do Recife, esquinn Madre de Deas.
Prestem atten#o ao discurso do Balfto.
Moreantique superior a 2.&5QQ o covado.
Grosdenaple de 1*600, ld8Q0, 2* e 3*.
Bales de 20, 25 e 30 arcos a 3 e 3*500.
dem para meninas de arcos e de morselioa.
Chales pretos de fil do ultimo gosto.
Laa preta para luto e de todas as n.ais cores.
dem com assenio prelo e cor de caf, flores matizadas, fazenda inteiramente
nova vista se far o preco.
Vestido a Maria Pia. os mais novos a 18jOOO.
Chitas largas de 300 rs. o covado a 500.
Lene/, s brancos a 2i>500, idem de esguio j embanhados.
Madapoles francezes proprios para saiaS e camisas de senhoras a 560 rs. a vara.
dem muito finos de 14* a i 6* a peca.
Cambraias brancas muito finas a 5* a peca.
Chales escuros proprios para as senhoras trazerem por casa 4*.
Meias cruas inglezas a 8* a dnzia.
ROUPA FBITA.
Paletos de alpaka brancos muito finos a 4*500 e 5*.
dem de casemira de cores de 10*, 110 e 12*.
Caigas de casemira pretas e de cores de 7*, 8*, 10* e 12*.
dem de brim branco.de 4*, 4*500"e 5*.
Colletes de casemira pretos e de cores de 4*, 5* e 6*.
dem brancos de brim e frutas de 2*, 2*500 e 3*.
Camisas verdadeiras inglezas, vista far o preco,
dem peitos de linho, e de algodo de 2* a 5*.
Seroafas de linho com duas costuras.
dem de esguiao de algodao a 1*600.
Colleirinbos de linho inglezes.
dem de papel de cores.
Camisas de flanell.i de cores de 33 a 6*.
Hi muitas outras fazendas que se vendem por pregos muito baratos, dao-9e
amostras com penhores e tambem se mandam levar s casas. Na loja do

Attenco
Antonio uarte Carneiro Vianna scleniiBca ao
respeitavel publico,especialmente aos seus nu-
merosos Cregaezes, que acaba de abrir um novo
estabelecimento na casa n. 22 da ra Nova, situa-
da entre o seo antigo armaren) de ferragens e a sua
bem eonhecida e popular loja 4a eiposicao de can-
dieiros gaz, existindo entre as tres casas espa-
ciosas coramunicagoes, de maoeira que facililam ao
compradores munirem-se commodamente dos ob
iectos diversos de qne precisarem. Alm do cos-
tamado e variado sorlimento, que o respeitavel pu-
blico sempre encontrn,e continua a encontrar nos
seus astabelecimentos, achara no que acaba de fran-
quear urna mullidc de objectos de lozo, gosto e
utilidade, das mais afamadas fabricas de Franca,
Inglaterra e Alternante, para as qnaes continuar
setnpre a fazer encommendas especiaes ; e sendo,
como fastidioso numerar os muito e variados
artigos de cntellaria, tapecaria, cristalaria, de rae-
taes Uno?; de porcellanas, etc., etc., deixa de o fa-
zer, e convida ao mesmo publico, qne venba visi-
ar es seas mencionados estabeleeimenlos.
Ha para vender
Pinho, pinho, ais pinho, omito
pinho, ra da Praia, heje, roa Nova
de Santa Rita n. 17.
78910 e 11 pollegedas de largura
De 10 a 35 palmos de comprido, cousa
muito boa e barata, e com todas as gros-
suras : cheguem ra Nova de Santa Rita
n. 17, serrana de Jos F. Coelho._______
Attenc&o.
Loureiro Santos & C, acabam de receber da En-
ropa pelo vapor, nm lindo sortimento de afeites
pretos, proprios para a quaresma, enfeites ainda
nao vistos em Pernambuco, pelo preco de 5$, 6$,
10, 128 e 2fJJ, bem como grosdenaples preto, mo-
reantfq, capas de grosdenaples, e gontbambarqnes
do mesmo ; ludo por preeos mdicos : ra do
Crespo n. 14, junto a loja de louca.
Vende-se urna casa terrea na ra de S. Jos
n. 30 : a tratar na ra da Imperatriz n. 39, sobra-
do defronte do becco dos Ferrelros, das 9 horas
da manhaa as 3 da tarde.
Superiores cortea de moirs preto com barra, o qne ba de meibor gosto em
Pernambuco.
dem de gorguriio preto adamascado com barra a imperatriz Eugenia,
dem do gorguro de seda bordados com barra.
Superiores moirs pretos e largos 2*400, 2*600, 3*, 3*500, 4*, 5*, 6*,
70 e 8* o covado.
Superior gorgurio de seda preto, a melbor fazenda que ba para vestido.
Sarja preta de seda,
dem preta bespaohola. ,
dem idem lavrada a 2* o covado.
dem idem lavrada muito superior.
Completo sortimento de grosdenaple preto a 1*500, 1*800, 24,2*500, 3*,
3*500, 43, 4*500 e 5*.
Pannos pretos de superior qualidade de 3* a 12* o covado. ,
Casemira preta de 1*600 a 5* o covado. :
Lindos chales, bournus, algeriennes e retoudes de fil preto.
Mantas pretes de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de snperior qualidade na U ja das Colnmuas
na ra do Crespo n. 13 de Antoaio Correa de Yasconcellos & C. successores
de Jos Morena Lopes.
MACHINAS EPAUM
le rabalhar A mi p*u
d escarolar algodo '
rABRKABAS
Por Plant Brothers & C.
oldam
Estas machinai
podem descargar
qualquer especi*
de algodo seso
estragar e fie,
sendo bastante
duaspessoaspara
o trabalho; pode
descarocar tuna
arroba de algo-
dio em earoce
em 40 minlos,
ou 18 arroba;
por da ou 5 ar-
robas de aigode
tirapo.
Assim como machinas para serena movidas por
animaes, que descarocam 18 arrobas de algodo
limpe, por dia; e motores para mover urna, duas,
eutns dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va
por que pode (azar mover seis destas machinas
mencionadas; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-Io, no arma-
temde algodo, no largo da ponte nova n.47.
Sauniers Brolhers & t;.
M. II, praca do Corpo Manto
RECIPE.
Os nicos agentes neste palr.
Bixas hambargaeas.
Tende-sena rna Nom. 61._______________
Attenco.
Vendem-se pecas de esteiras para forro de sala,
tinta branca preparada a oleo, em latas de 25 li-
bras, para pintar casa, relogios para cima de me-
sa e para pendurar, arreios para 1 e 2 cavallos,
velas de spermcete, tudo de superior qualidade,
vindo dos Estados Unidos : no armazem da roa do
Trapiche n. 8.
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
contnbae poderosamente, cora a agua de Flo-
rida a forca, a belleza e a conservacao dos cabel-
los.
Em Paris casa de Guilaur n. 112 ra de Rechi-
nen e 21 boolevard Montmartre.
Todos os frascos nao tendo intacto e clare, e Un-
cir prateado da casa, reputado falso.
Deposito ra do Imperador pharmacia n. 38.
Presos que admira.
Sapatos de tranca superiores pelo barate prer>
de 1 o par, e andiz 10$ : no sigilante, ra de
Crespo n. 7.
BJfcdamascado de todas as larguras, a peca
eortWr taras, cada peca a 400; 480, 800 00
rs. : 90 vigilante, ra d Crespo a. 7.
Clcheles em cartao *e ama e duas carreiras
perfeitas, peto barato preco de 46 e 60 rs. cada
cartao, e duzia a 400 e 500 rs.
Pentes para atar cabello, aduna a 1200,12600.
2,3,4*e5.
Balates propiamente para costara e para fruc-
tas.epara menina trazer no braco a 15500,1600,
1*600, 2* e 2*300.
Perfumara, macaca peral* a 1*, 2*200, 3* e
4* a duzia, oleo de maozinha a S* e 6* a duzia,
banha a 3*, 4* e 5* dozfa. Estes objectos se
vendem por admiraveis preeos em censequencia
de serem arrematados dos salvados da barca fran-
cesa, pois affanca-se a pouca a vana e a boa qua-
lidade: s no galo vigilante, rna do Crespo n. 7.
|DROGARIA.
34Roa! larga do Resario34
Barlholomeu Francisco dcSouza k C.
Veidem:
Apido actico puro para retratistas.
Esmaltes para onrives.
Papel para forrar casas.
Guarnieses avelludadas.
Tinta brancasuperior em lata.
Alvatade Vneta, flno.em pies.
DE BRISTOL
PREPARADA NICAMENTE POR
LAMAN k KEIP,
NOVA YQEK.
Composta de substancias, gozando de
propriedades eminentemente depurativas;
approvada pelas juntas e academias de me-
dicina ; usada nos principaes bospitaes, ci-
vis militares e da marinha as Antilbas e
no continente americano ; receitada pelos
facultativos os mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanbola
CURA RADICALMENTE
escrophulas, rheumatismo, escorbuto, en-
fermidades venreas e mercuriaes, chagas
antigs, morpbea e todas as molestias pro-
venientes d?um estado rfcioso do sangre.
Emquanto existem varias imitaces e
(alsifica^os, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS d- BARBOZA
JOO DA C. BRAVO A C.
Joao da C. Bravo & C.
Vendem-se no Recife em casa de Caors 6
Barboza e Joao da C. Bravo & C.
^
4e

m>
'.
AGUA
Soda caustica.
N. O. Bieber A C. successores, vendem soda
caustica em barris de ferro : roa da Croa n. 4.
Vende-se urna mulata cozinhelra e lavadei
ra : na ra Nova de Santa Rita, oasa n. 5.
M
Florida,.
para restablecer e conservar a cor natural dos ca-
bellos.
A agua de Plorida nao d nma tintura, facto es-
sencial a contestar, a mesma agua dando a cor
primitiva de cabello. Compostas de plantas exti-
cas e de substancias inoffensivets, ella tem a pro-
priedade de restituir aos cabellos o principio co-
rante que- elles tem perdido.
De urna salnbrldade incontestavel, a agua de
Florida entretem a limpeza da caneca, destroe as
caspas e empede os cabellos de eabir. l'Q&s
FIGADOdeBACALHAU
P eo praeessa e Gherrier, pbarmaciutic em
Paris, na do Faubourf Moulmarte 21.
ste oleo de um cheiro agradavel, e de
um sabor assucarado o nico que nSo tem
nem o gosto, nem o cheiro do peixe. Ob-
jecto de numerosos relatnos scientificos e
mdicos, este mdicamente que goea em
Franca de um successo to raro como bem
merecido, receitado diariamente pelos
principaes mdicos dos hospitaes de Paris.
O OLEO DE FIGADO DE BACALHO DESINFECTA-
DO ferruginoso emprega-se com os maiores
successos as molestias em que se emprega
o oleo quando sao acompanhadas de debili-
dade e atonta.
Deposito geral em Pernambuce ra da
Crut.18 em casa de Caro8_4_BarbeM^
No escripiorio de Palmeira & Beltrao, largo
do Corpo Santo n. 4, vende-se o seguate :
Farello de Lisboa em saceos grandes.
Toros de Jacaranda.
Conservas inglezas em frascos modernos.
Vinho do Porto fino em barris.
Sement em latas de 1 libra muito superior.
Chocolate especial maranhense.
Parinha de mandioca da Babia muito aova em
saceos de 2 alqueires muito bem medidos.
Vormouth em ca xas de 1 duzia.
ESCHAVOS FGIDOS.
Pesos
Vendem-se 8 pesos di 2 arrobas, 3 de 1 arro-
ba e 1 de meia arroba, por preco commedo : na
roa do Vigario n. 21, loja.
Desappareceu no dia 22 de marco do cor-
rente aono, da rasa de Franriico liotelho de Men-
donca, preta Mecas, eterna do Sr. Antonio Ma-
ria de Araujo senhor do eogenho Pacs no terrr.o
de Agua freta, representa ter de idade 23 a 24
anBos, eitatora regular, chia do corpo, nariz cha-
to, beicos grossos, levou vestido de chita de al-
iento rxo com flores encarnadas e chales prttu
de merino : quera aprehender levando-a ao en-
genho sopra 00 a roa Nova de Santa Rila d. 36',
que ser recompensado.
Fugio em das do mez de marco do crreme
anno nesta cidade do Recife para onde veio da
freguezia de Timbauba. em um oomboio de ago-
dao, o escravo. Manool Clemente, idade de Pan-
nos pouco mais ou menos, franzino do corpo, um
tanto alte, pernas flrnas, um tanto barbado e fttgo
no fallar, foi visto no dia 30 de marco ao 1 e uo
chafarizdo Forte do Mallos : rogase as autorida-
dades capites de caaapo a sua aprehensao e
levem-no a ra da Madre de Dios n. 16, que .se-
rio generosamente recompensados, protestando se
osar dos meios judiones contra qoem o tiver
oceulto.________________________________
Aos copites de campo.
Desappareceu no dia 21, do corrate, da casa de
sen senhor, e escravu de nome Benedicto, cabra
escuro, com idade de 28 anuos, levou vestido cu-
ca de algodo de listra, camisa de algodao de ier-
ra, e chapeo de conro de abas largas.tem altura
regular, chelo do corpo, cabello a esrovitna
elhos pretos muio vivos, naris e bocea regulares,
mnilo pouca barba no queixo e um pequeo bu-
co, todos os denles, ps regatares, etc. 5 de pre-
sumir que seguisse a estrada de Goianna per ter
vindo da cidade de Souza, provincia da Paralnba,
ha 13 das, e foi comprado ao $r. Jos Antonio
Borges daquella cidade : roga-se portante aos se-
nhores capites de campo a apprehensio do refe-
rido escravo, o levarem-no a rna do Imperador n.
83, segundo andar,que segratilicar com :&.
Fugio o Jacob.
Anda fgido ha 15 djas o escravo de- naco oe
nome Jacob, maior de 40annos, qne fei proprie-
dade do Sr. major Ignacio de Barros Wandeiley
senhor do rnpenho l'baquinha, termo de Sen-
nhaem. O escravo tem os sigBacs seguintf? :
alto, cheio do corpo, olhos grandes e rosto ermpn-
do, anda de vagar e parece arra.-iar de urna per-
na, est opilado e tem por islo grande palpiuccc,
nao muito ladino, levou vestido camisa de rrieia
e calca de riscado, dizem qne anda pela Passagem
da Magdalena acode tem sido visto e de rrer
que ande ganbando, elle faz vssouras e chapeos,
presume-se que esteja aceutado por alpuma pes-
sea que o sednzto e contra quem se protestar rom
o rigor da lei : qnem o trouxer a casa d seu se-
nhor o abaixo assignado na ra da Cruz n. 33. te-
ra recompensado.
Domingos Rodrigues de Andrade.
Fugio desde 14 de marco prximo finde i'i
roa da Cruz n. 8, leiceiro andar, a negra Bene-
dicta,.tem os signaes segniotes : naco Angola,
alfa, cor fula, tem falta de denles na frente, sig-
naes de chicotadas j antigs as costas, costurn
embreagar-se ; levou vestido escuro de palsnas
Brancas e chale encarnado, tem sido vis-ta pela
casa Forte e Poco : recommenda-se as antoridAdrs
policiaes e capites de campo a sua apprehensac,
e levem-na a casa cima dita, que ser recom-
pensado._________________ ________
Est fgido desde o dia 27 de fevereiro desia
anno o preto Joaquim, de nacae Angola, que foi
escravo do Sr. capito Francisco Joaquim Cava-
eanti Galvo, morador em Mara Farinha (Praia),
o qual venden-o nesta cidade em dezembro do ao-
no passado ao Sr. Manoel Francisco Marques com
armazem de assucar ra de Apollo; levou ca-
misa e calca de algodao braneo, representa ter d
45 a 50 annos de Idade, alto e de grossurarego-
lar, cor fula, rabeca comprlda, queixos largos,
olhos amortecidos, heleos grossos, sendo o supe-
rior um tanto defeituoso, bastante barba, porem
raspada, finalmente tem urna grande costura entre
os peitos proveniente de qoeimadura, e supp3e-se
ter-se dirigido para o norte, d'onde veio : gratffi-
ca-sea qoem o apprehender ou denunciar o cono
em queestiver : na ra da Cadeia do Recife no-
mero 82.________________; ______
Fngio em principios do mez de fevereiro do
corrente anno e consta estar aceutado nesla cidade
o moleqne Euzebio, escravo da viova do Dr. Fer-
nando Aflbnso de Mello, de 12 annos de idade pen-
co mais ou menos, cor preta, secco do corpo, olhis
regulares e afumacados, cabeca nm pooco grande
e meia chata, beicos finos, denles bem alvos, ps
seceos e muito ladino : roga-se por tanto a todas as
autoridades policiaes e capites de campo que o ap-
prehendam e levem-o a rna da Mangueira sobrado
n. 6 que serao gratificados, protestando-se asar dos
meios jodiciaes contra qualquer pessoa que o tenba
em seu poder.
LISTA GERAL.
ti!
DOS PREMIOS DA 1. PARTE DA I. LOTERA, CONCEDIDA POR LEI PROVINCIAL N. 557 DE 4 DE MAIO DE 1863, A BENEFICIO DA IGREJA DE N0SSA SENH0RA DO AMPARO DA CIDADE DE GOYANNA, EXTRSHIDA EM 8 DE
ABRIL DE 1865.
.,luJPi'.'< JW.H.-W
O escnvjo. Jote Pedro das Neves.
Typ.de Manoel Figueiroa de foria tltk*ti!t&
''11
74
S ~
86
m latrgfwsil
>
i


* Blnrt* *e Fcr.aatfb.ro Mr|nda letra f e Abril de 1M5
LiTTERiTDRA.
O CONVENIO DE 15 DE SETEMBpO E A ENCYCLICA
DE 8 DE DEZGMBRO, M58POSTA PELO KXM. E
RVM.Sn. BISPODEORI.EANS.
TV'uieira parte.
V
0 progreso c civilisaco moderna.
. (CooliDua(o.) ,
0 papa j vos havia respondido proce-
sa resoluto immutavel a honra eterna ser Napoleo no dia da sagrado, e nao conti-
de nunca naareconeiliarmas, o-de nao trans- nha ate juramento a obrlgacao, formal de
gir nunca com tudo isso.. respeitar e de fezer respeitar ajifeerdade de
Qaanto aos que fallaado de progrejso, de-coltos ?
liberasmo, de civilisaco modero*/ enten- bem m9wtme\, o que ento
dem, o qne ah ha de bora, til, aceitavel, e m e bm propr0 ^ esclaracer. oesl8
chr.stao, o papa rejeita-lhes a Ur|imag3o de,ponto 0s homens sinceros.
1
WAT
(Contmuacao do conscripto de 1818.)
kna
, roa.
erckmaAn chatrian
PMMfflBU PABTB.
i I
Nunca vi nada qu tanta alegra causasse
como foi a vblta de LUiz XVilI em 1814.
dentemento nesla allocueao, miseravelmente que um desses jornalislas, que ounsFer-'.
A formula des Era na primavera, quando estao em flor as
m; reconciliar com essas coasas. ne>te senil- te juramento inquielon'aprinci pi'6 virtuoso 'sebes; os jardins eosvergis. Tdostinham
do a vossa proposicao e ura ultrage. | pontQce,
Ese queris um exemplo significativo,! N5o encerrara

elle
o' indfferentismo,
traduzida em o numero de Muniteur, que rabrazes cont a o naDa intime amanha o so-'l auionuaue aa egreja e aos para nao voltarem mais, esta'
publica o vosso tarso: certos homens, 2o"rip a,"lVS2 '!""" "^""**.1" "T"?T E? dosde 'to Td{? *S
F ... n ," "f pard q. se recoBcmo com o. que o papa, com razo, quiz saber. O quella gloria, de todos aquel!
que Iberequerem, se reconcilie com o po- a libertadae^.jnsiica: pensar elle qoe^e,, co^^^^u^ Q car. mados aoinimigo, de todos
o, o liberalismo e a civilisaco moder- ese governo nao condemnar a sua propos!-j.^,, pesch rejpondea queestasoalavras de Delm' que nin8uem l1* sho em vi-
sponde : ?\\ima tal civilisaco (Rujus- gao? Ha de soffrer urna advertencia, sus-'n;nKnm mnri^PftQl- i m ver em paz, em desfructar algum repouso,
JJ?.^LPenS"^e,,e_qUe;cardeal Consalvi Pediu explicagoes.
na res
t:[odi civilitatis), qtte tem por systema penso, ou talvez suppresso. A'censara
premeditado enfraquecer e talvez destruir a papal nao tem to rigorosas coasquencias c
egreja, como se pretende que lhe estenda a majerjaes. Talvez que seja por iso que'p0
passado por tantas miserias durante alguns
annos, tinliam receiado tantas vws que a
conscripto os levasse do seio da familia
ostavam t*3d cnsa-
las, de toda a-
quelles canboes to-
mados ao inimigo, de todos aquelles Te-
nenhum modo coatinham o mu principio, em tratar de adquirir certa abastanca, e de
que o papa temia mas a simples toleran-' educar honradamente ftnilia pelas regras
e a gaiantia dos individuos. do trabalho e debem viver.
E' verdade: todo o mundo eslava^ satis-
, do seu interesse e de sua ceragem, tudo con
da a^ instituicoes liberaes, que havia conce-. lra 0 papa se f0 por perrattQ
d.io-liberiorem culministrationem... libe- ( Seja como ^ ah fica esvaecda esga m_,
riores nslitutionest> acrescenta, em urna
VII deu-se por satksfeito, Napoleo f* '(
... ;.,,..., x fe,t0- menos os esgnmidores e os so dados
eu o juramento perante o papa e foi:Vflnlos Lmt
sagrado.
Austerlitz ou os que dominaram a Europa
nos tempos modernos, e toda aesaaaabnge
de hroes, de que nos falla.-a instara da
velha, nMu e moderna edades, todos elles,
deslumhrados de tanta corageiB, de tanto
valor, 4e tanlo herosmo, .diante de vos ex-
clamam : -. '
O' Tencedor de l'ayssaadft- filho dos
invenciveis'de Coli^ny o Uraca'meri, deGua-
xenduba e S. Luiz, de Vietotia e S. Sebas-
tiovde Pono-Calvo, Parahyba. "RioGrande
de Norte, Je fabo as, Casa-Forto; Tijuco-'
papTTarflandar, Guar rapes, CincoiPontas
e de outros luga es, cuja grandeza de nu-
mero fa*esque er-me agora dos nomS;
descendente desse Portugal,, rei da brarura
no paseado,, escreveste notf muros de Mon-
tevideo pnraum poio Rvre o o mundo cvi-
lisade *veni, vidiet vici; triumphastes
no Uruguay, porcia a vossa victoria foi tal
que elevou-se sobre todos nos; sois mais
valente do que nos. -
O' Leao, anda n5o estaes cansado de tanto
I vencer ? Nao; o Leao nao dorme, nao para,
Ao saraivar da metralha
O corpo qne se esfrangalha
Vaffncontrar a mortalha
No vencedor pavlhSo.
Pelos fllhos, por esposos
Choran esposas e maes; "-->*
Por irra5os tio prestrnosos
Choram paludas irmaas.
No ptoa magoa se embola,
De8j6|ftce que desbota. '"
Do tremor daquellas cans.
Vp, que a tlrella da victoria
Na fronte Ihes beijar :
Quem morrer ser,com gloria,
Morto embora vivera,
Para as martyres cborosas
Nao faltarao'caridosas,
Caricias doces, mimosas,
Que a mo do povo dar-
mo a santa s, me e creadora de toda ver- tatitos, mdindo a sua equidade el hitla' nresteu i m t
dadeira civilisaco ? O papa recorda ain- \ 0 seu jBteresse e de sua cerai?em tndn c^n L*m4a 3 ^ ^^ ^ 01 '< velhj' ^mbra-me bem q'ue.em 3 de raaio, n0 descansa 'emquanlo noliTcr lavado" no
K K.!!-?0^0^1?.p*l'a,-searv?,'ar b.an"'sangue do vil paraguayo a nodoa da honra
Tanto verdade, que condemnar a indiffe-,deira branca na egfeja, toda a cidade tre-
rencaem materia de reljgiao, nao con-im)a_P.oi;caaJ1sa dos soldados da guarnicjlo, e
poderia trahir....Bellas palavrasquerecor-
dam aquellas outras de M. Barthe no senado
fraiicez:que o papa 6 no mundo o princi-
pal representante, da forca moral.
Queris agora saber, quem ordenou fas-
s traduzido em italiano o folheto de SI. de
Montalembert ? O mesmo sanio padre.
Mas o que vos queris impor ao papa e
egreja as vossas formulas.
Pois bem, o papa o que vos demanda a
sea difiriigo.
Sitareis 53?' Phantasma8oria' #* espantalho pue- demnar a liberdade poltica dos cultos, e que f*S! *r seis- ,uzes telhador Nieo-
1 an-|condemar ou doutrnar, tot^tyjffi^fffil^T^
no- as pessoas. | A gente via-o de todas as ras com a sua
Segue-se d'aqui dever a egreja proclamar i bandeira de seda branca, le flor de liz na
linguagemmagifica, que nunca
Come que o romano pontifloe, que tira toda tagonigm0) fctpeh pa^^ieSTe
sua forca dos principios de eterna justica, si derria.
VI


Liberdade de cultos.
Seja assim, dizeis anda; mas negareis
que a Encyclica condemna a liberdade de
consciencia e a liberdade de cultos ?
a irreponsabilidade moral de erro? Nao ; e! ^!. e de todf as anellas do
,. c ...'.. iteisatiravamsobre elle
os
s dotis quar-
soldados da ma-

seo ella fizesse, a philosphia, o simples el-rnha.
vulgar bom snso reclamariam contra. Passauf nm por isso deixou de arvorar a
AdisUnccJo do fertiadeiro e do falso, albandeira' e depois desceu a esconder-se na
ftKrin,r,n ZIMl An j a 8ranJa das Tres Vasas emquanto os raari-
obngacao mora! de procurar a vordade, de Dneiros 0 procaravM1 pe|2 cidade para o
e novo cumpre, que vos expliquis; lhe prestaradhesa, de fugirao mal, exac- matarem
I orque pela Franca e pelo mundo correm tamente o qne con6titue o espirito e o dever E'assim que proceda aquella geote. Mas
s extranhos de interpretar estas lber- phiiosophico, como o espirito e dever reli i os operarios, os campinos e os burguezes
gios.
Ser necessario dizer pela centessima vez,! Neste sentido a veedadeira religio e de-
dades.
gritavam urna:
Viva a paz
Abaixo a conscripeo e
os direitosreunidos!porque todo ornan-
Fmauanto'no ferem definidas tem o di- ?^ PT ?Vf condemna indifferen- ve ser exclusiva, absoluta, ou enlo nao a [ do eslava cansado de viver como passaro em
oteas, temoui Usil0 religioso? isto a nriffr0n/.a om _-_J-J- a ^7ITa. ZL__-...... ^...
ramo, e de expr os ossos por cousas que
re.be o dever de as sospesar materia de re|jga0) egse a seus direitns^6m nada ",e in!er^avam.
Fallaes-nos de progresso, de liberalismo absurdo ^ do impiedade nos | Mas epirando a verdade seus dire.tos N5o se pode duvidar no me0 d>esla
e de civilis cao moderna, como se foramos repetem de t d 4 ""' e superior posigSo, pondo-a e elejando-a grande alegra o mais feliz, era eu; os ou-
barbaros e nao souberamos urna palavra de lons aando fT.rmam m,RpiiffJ Ll 'mm do m' PrclamaQdo certotBever ros nao tiobam tido a fortana de escapar s
,.,.! ;..,. m9a M; cK,imno h,i,p,c n>queReliglap, Deus, de a procurar e depois de acbada e deverterriveis balalhas de Weissenfelz, de Lut-
. de lhe prestar submisso, os theologos, con- ae"' de Le,pz,& e o typho. Eu j sabia o
tudo isto; mas essas sublimes palavras, aI^ ?rtad^ 0 Evangelh0fou o Alcoro,
que estragaes, fomos nos que yo-las ensina- Buda ou Jesus christ0) a-verdade e 0 er.
ro, o bem e o mal, tudo, tudo-egual, che-
uios, que vos demos o seu sentido e, me^hor
ainda, a readade sincera. Cada urna des-
sas palavras, maugrado vosso, leve, couserva
ainda e conservar sempre um sentido per-
eitamente chrislo.
No dia em que ess^ sentido perqcesse,
nesse perecera tambem lodo progresso real,
todo liberalismo sincero, toda verdadera ci-
vilisaco.
Cuidaes, que nos envergonhams dessas
palavras, porque recusamos aceita-las de vos
e de as receber na vossa lnguagem : nao,
asaim; o christianismo decorou-se com o no-
mo de progresso ante pagaos e barbaros
Chamou-se liberdade, quando aboliua escra-
vido, levanlou a mulher, os fllhos, os ve-
llos, os pobres e todas as fraquezas humanas
conculcadas pela tyrannia dos fortes durante
vate seculos ; combatea depois todos os
despotismos imaginaveis, e defendeu suc-
esivamente os povos contra a tyrannia dos
principes e os principes contra a anarchia dos
povos. Cbama-se, chama-se ainda e, se Deus
nao amaldicoeu a Europa,chamar-se-ha sem-
pre a civilisaco europea.
Qual aqui a verdade irrefutavel ? E'
que a grande lei do progresso, da liberdade
ta civllisagao o Evangelho ; e foi Nosso
Senhor mesmo, que deu ao mundo o ideal
mais elevado, mais puro, mais vasto destas
tres cousas, em todas mais nobres accepcoes,
quando poz na base de toda sua doutrina es-
tas palavra-;: Sede perfeitos, como ovos-
so Pae celeste perfeito.
Antes que hajaes refritos em vez ima-
gem de Deus, o homem e a sociodade tendes
que trabalbar muito. Mas obra, operarios
de porvir !s A egjeja, loDge de vos cm-
baracar o impeto, grita-vos pelo contra-
rio : A' vante A egreja faz muito mais,
do que aceitar a lei do progresso, estatue-a I
proclama-lhe as regras e nos com ella,
Quanto porma estas formulas perigfosas,
que emeobrem e deixam pissa: tudo nohun-
gando a dizer-se em justificaco de taes aber-
racoes, que o homem que faz a verdade,
do que er e a santidade, do que adora 1
Querem entao, que o papa ache isto bom!
de urna briosa nacSo; nao dorme, nao para,
nao descanga emqoanto a causa da humani-
dade correr perigo ao sul da America. Sim ;
a guerra do Prata tambem a guerra das I
trevas contra a luz, da barbaria contra a ci-
vilisaco.
Prata, no seculo dos principios, da phi-
losophia; no seculo, em que a razo nao
tem por morada o templo, por assento o al-
tar, mas por morada o palacio, por assento
o throno ; no seculo, em que a razo lendo \
a revelaco, a f, por mestra, produzi o
bom-senso phiiosophico e creou a sociedade
moderna; em um tal seculo, quer que jorre |
o sangue do genero humano e domine a for-
ga. Pois bem ; j que lhe apraz, ter san-;
gue e o reinado da torca, mesmo porque
ella indispensavel ao aporfeigoamento dos |
barbaros, principalmente quando elles ou- seguinte:
A fronte que cinge a c'ra,
A mo que o sceplro contm,
Nunca despresou atoa
O sacrificio de alguem.
O Brasil foi ultrajado ;
Que D. Pedro encontr armado
Em cada 6lho um soldado,
Que sempre um-here tambem.

Fllhos do norte, accordemos !
Soffre o Brasil que afflicgo 1
Por quem o sangue j demos
Demos mais o corago,
Para as martyres caladas
Que a mor te deixa enlutadas,
Quem no cruzar as espadas ,
Seja pae e seja irmao.
Le-se no Jornal do Commercio do Rio
vindo a voz do Catbolecismo, nao a escetam
nao a attendem.
Ide, auri-verde Estandarte, fluctuar no
alto d'Assumpgo, como victorioso tremu-
lastes em Santa Mara, Monte-caseros, Pays-
sand e Montevideo. Ide ; urna nago in-
teira vos abraga e segu.
vencidos, que da liberdade civil d'nm culto, vesse mais amor paz e mais odio cons-
de um cullo dissideote, se nao deduz a ad-ieripco.
heso screngas toleradas, era contradiz o Tiolia voltado para casa do Sr. Goulden
dogma chrislo, repetem, quando convm.i? nunca mais esquecerei do modo como el-
Que ella vos segu, dizem esse rico, que
despe seu vestido de galas e esse pebre o
322J5S$!!!; ? ISS0 .faz,a.(lu?..amda; seu de trapos para cob:irem-se com a sim-
ples farda do soldado; diz esse aneio, que
deixa seu leito de decreptude, para empal-
mar a langa do mancebo e esse robusto joven,
que esquece os dias da juventude, para ex-
as celebres palavras de Fenelon a JaCques
. XI: concedei a tolepancia civil/ nao appro-
e que elle e nos tambem nos reconc emos ,i ,i____- .
com taes impiedades I I Vand ^? m "*** mas cora Pf"
Nao eternamente nao I Deus, alma, vir-'c,encia ludo, q4e Dens s"ffre' e tratando de
chamar os homens por meio de urna doce
tude, verdade, vida futura, distineco do persuaso.
bem e do mal Jesus Christo, e o Evan- Mas ha* quem> odo muit0 alm d.estes
gelho, nunca sero para nos cousas indif-1 principios, qoerera fazer da liberdade illi-
er^n ',' | mitada dos cultos o ideal universal, absoluto
Mas repeliir este insensato e culposo in-! e obrigatorio de todos os seculos, de todas
d.fferenlismo e suas consequencias de liceo- as naces e impr a todos, mesmo ao papa
ca absoluta, ser porventura repeliir a tole- e egreja, a anarchia das inlelligencias e a
rancia das pessoas e da liberdade civil dos multiplicac5o das seilas, como o melhor es-
cultos ? Isto nunca se disse e todos os theo-; tad da sociedade, como o verdadeiro opli-
logos dizem o contrario.
lemeacolheu; toda a miaba vida o ouvire pontaneamepte escrever seu nome no livro
mismo religioso e social.
Nao o papa nao er que esse ideal seja
o melhor. Para elle e para a egreja ha ura
outro ideal, e nunca se Ihes deve pedir a
transformaco de necesidades relativas em
verdades absolutas, a elevaco de factos de-
ploraveis, de divsoes desbragadas, mas tole-
Roma, i O mal est no erro, nao em a lei \radas' a PrinciP)S dogmticos. .
que, com urna boa intengo, tolera o erro. Nao! o ideal do papa e da egreja nao a
Leio isto em um livro impresso em Roma anarchia, a harmona das intelligenciafe;
Dejfeito nunca os papa condmnaram os
governos, que acreditaram dever, atienta a
necessidade dos tempos, inscrever essa to-
lerancia, essa liberdade e;n suas constitui-
ges.
Que digo A o mesmo. papa a praticou em
bradar, .estendendo-me os bragas;
i Esta, Jos!... Ai me'u querido filho,
eu cuidava que le tinha perdido I
Nos chora vamos abracados.. E depois vi-
vemos juntos como dous amigos verdadei-
ros.
Elle fazia-me repetir mil vezes a relagao
das nossas batalhas, e rindo chamava-me
soldado velho.
Depois era ele que me centava o bloqueio
de Phalsburgo; como os inimigos linham
chegado vista da cidade em Janeiro; como
os velbos da repblica, que ficaram sos com
algumas companhias de infantera de mari-
nha, tinliam montado a toda pressa os nos-
sos canhoes sobre as muralhas; coro tinha
sido preciso coqaer carne de cavallo por cau-
sa da falta de vveres, e quebrar os brazei-
ros dos burquezes para fazer metralha. O
lio Goulden, apezar dos seus sessenta annos,
tinha.sido artilheiro no bastio da casa da
plvora do lado de Bichelberg, e eu imagi-
nava-o com o seu barrete de seda preta e
cangalhas, pondo em pontana urna pega de
21. Istojazi-nosrir c ajudava-nos a pas-
sar o lempo.
Tiohamos voltado aos ribssos costumes
antigos : era ou que punha a mesa e faziaa
comida. Tinha-me e^abelecido na minha al-
dos voluntarios; diz esse pae, que fecha os
olhos s 1 grimas do filho, para nao cerrar
os ouvidos aos gemidos da patria e essa ma-
trona, que suffoca o amor maternal, para
apontar ao filho as campias do Prata.
Ide. Eu vos felicito pela vossa futura co-
Iheta de louros.
Viva S. M. o Imperador.
Viva a Familia Imperial.
Vivam os immortaes exercito e marinha
Brasileiros.
Vivam os voluntarios da patria.
E' do Sr. ,, esta poesa
AMOIt.
Amor chamma que devora o peilo,
Quando desfeito no amar pensamos..
Doce ventura, qual suspiro d'alma.
Que toda em calma sem sentir amamos.
i
Amor fogo que se acende n'alma,
De quem a palma sobrevem airosa;
E' doce enleio qu'em sagrado lago,
Qije n'um abrago, se desfaz em rosa...
soh os olhos do Index. nao a divisao, a unidade das almas. Es-'covanastrazeirasdacasa.epensavanasemCa-,
E e exactamente, o que Pi IX, elle mes- se ideal esta palavra admiravel de Jesus!thanna de dia e de DOnte- So em.ln??r de ler | 3.2^..ffl^f!^3 a Vuh'
mo, se dignou dizer-me no passado invern : Christo: que elles skj vm ta, (Unum sint)
Os judeus e os protestantes, dizia-me, um s heba.nh! imso' PXSToa.(Unuin oi-
so livres e tranquillos aqui; os judeus lem le; um pastor,) A unidade dog espirites
a sua synagoga no ghetto, os protestantes o pela verdade,' a unidade* dos corages pelo
amor, eis o ideal do papa e da egreja.
uwei acrescntar.Nem honra de muitos
contemporneos, que estas aspiragoes
meua
da e ;reja, mesmo entre os nossos irmos
seu templo Porta do Povo.
Com verdade pois dizia M. Sauzet:
Roma foi em todos os tempos o refugio
dos judeus; elles mesmos na meia-edade a
chamara* o seu paraizo, quando a barbaria ,fe rtdog s3o compartidas peos mais nobres
e a ignorancia os persegu.am despiedada-: ir^ las ^vk e melhores almas !
mente por ,oda a Europa. f>) g^ ^^ de divis6eS) J V se y.
Ser necessario recordar, que PioKdeu,lprol]mrem steritidade e guerra,
o marmore para a estatua de Washington e! l
enviou'esmolas aos protestantes, victimas' Est-se caneado desta anarchia, que-o
das innundagoesnQspaizesBaixs,aossvs-f*a1,clivod6Solv6Dlede tod*"f' d*toda
do,-o bem e o ma, a verdade e o erro, a luz ,. 1~~ ,:-Jk ------*'.......J-
. ; g maticos arrmnados pelo tremor de trra em
as trevas, o progresso e a decadencia, es% .... ,.
sas rPiPitamo-las -Cor.nthO, ao mesmo tempo que os eatholi-
sasrejeitamo-as. ,; .^i^^ ?
Cbega-nos tambem a vez de nao qoerer-
mos ser engaados, era cmplices- de|que ocraglde Pio.'IXjio menos pater-
ninguem ; e se emfim cumpre^fallarjl^ro, nal para com seuS:filhoj trans^ado^ que
" para com os Jis; pode_-se dizer'ctmi ver-u.-' "'TT*7T.
j.j n z, rde caridade e do zlo
uaae, -que enva os seus soccorros onde"' B ^~ ~ or
ventura evidente, cerno o demonstrei em-mi- niIA.. :, u,;, m:i<- -i j dos coragoes.: nao tenis um s misiona
se me permiittida menos- caridade, que ao
papa, e nomear pessoas, qae alias nao porj^j
i. -a
medo do recrutamenlo como emlS15,ascou- Toda sentida de fatal paixao...,
sas tinliam mudado de figura Os homens E llor (l,1(! se'"n- Q110 n'alma ve,
nunca sao. inteiraente fezea; priso Que sobrevive-iano corceo...
que haja^sempre aiseriifs que qs amoliaem.
Quantas^vezes nao tenh eutvisto isso I. Amor e luz que illumina os olhos,
Para se saber o que me dava cuidado, jQUb nos escolhos salva o viajor.
prec'so observar que eu havia de casar com'E' ov do ceu 1ue nasceu na lerra
Cathrina. Eu e ella estavmos-de accordo \E 'Ogo encerra mil pezares... dor...
para esse acto, e a tia Gredel nao desejava.............
outracousa. Por desgraca, se se linham li- ..,..
cenciado os conscriptos de 1815, os de 1"8J3 f.mor ^u ^u sml e -relicidade
nao deixvam de ser soldados. Nao era Ja nesta dade m'Qb'alma sent....
perigos entao ser soldado como no temp l?oce Perfume---qu,embriaga a vida
do Imperio. Muitos dos que se linham re- Sempre perdida em desejo ardente...
tirado para os seug lares yiviam. tranquilla- ;
mente sem ou irem dizer que a polica os ^ j1 ^ "
procurava i mas isso nao impedia que me .
u fosse preciso urna licenga para, casar. O E do Sr. Victoriano Palhare^ esta poesa,
rreca religiosa como tambem causa dp- novo administrador nao jne insereveria nos recitada no theatro de Santa Isabel, por oc-
8 registros sem ver essa licenga. e isso o que ,casio do ^ectaclo em beneficio das fa-
mno. milias dos volnlariOs da patria: *
Qossa fraqueza e de nossaJmpotencia rara
trazer verijade,. viridcL-J civilisago]
Sbe-sr, diz nste proposito M. Sauzet, "ehristSa, tantas nages ainda idolatras. <;-
) :- i.'.
Ab-I. se fosse proclamado como principio
| est ifldifferntisine religioso, -todo efogo
me tirayao somno.,


Canlinuar-seha)
vo v.
n -
UM PDUCO DE TUPO. -

-m-
Mft ,ue Pm os primes escriptresr^^ g" J^ ^'as^toqMl,. foramos .odo, S- tUSZ^^SZ- *
Ibas o progresso, o progresso mnm>* a. *, J^ ^aStl Ls^po .SK"" 8 WT"-^ miiie ^ V^^^ *. i
negago do sobrenatural, a negago de Des ?
a f em Jesus< Para outros
l'ic.i, mudando,
os seus dogmas
cr? ,:" j as seguintes palavitafe:
(30).Osi5deos[WfteRom.ui:bar-:' Mde do geor ta^. m a0*' *.4SZ^?X:X28'T
"i sublime 'da historia cdntempora-, i
essa paginad pje, outrk'que^gua- :
pocurei no&.vannees dos'fekferxitos e8i
santos, manbja ^atictoridaoeuoutrinade. 5er ofltra j^rte da'cidfle. (M.gauftt Ro- J|rra/a Franca eTRussia^stiwliem dac-,
dda*--me deWrt\lFuVPty 'crdo_na verdade e portado na'caridahe
dor ; tato e^WninagemVdo qae se efigmi" Ha.mh d _um "*cul0j m 17* do
pois de manhla adivindacto da seu frtda
dor ; tato em homenagem do qne se ch*ni
ideas novas e-erapncipago dalintelligepcia 'preside,*e *"**' bio eipiritaoso e alte
bumaaa! OaaTgreja modicar os'aeus ^aos escrupuloso-com a egreja, escreria .i
dogmas ou perecer*: eis v progresso E
tindes pedir-nos ihg"enuamente que o adop-
temos-}
Para ootra^scl^ progresso^ simples*
mente o bem astar. sobre a errare o a/tfft's-
mo, como lhe files.'chamam, com exclfis3o
das preoccupafdes egostas da salvaco tier-
na, qoe s enyletem as almas :-a o parisop'gor
dezem etes n5o nT flea' pafa \m, estade-
antedenos. ^ ,_ "
amigos.
No (lia i 7- do mar passado e na oeesio,
em qu' o carpo acadmico salda do estabe- \
-lecimento da Faculdade de Direito.a vtetoriar
patria:
Fillios do norte, accordemos!
Geme B/asil, que afflicgo !
Por elle "o sangue j.demos,
Demos maiso corago.
Para as ipartyrs caladas,
X}ue a morte deixa enjutadas,
^uem nao cruzar as espadas
"Seja pae e sejairmo.
oli-
da guerra eseuta-se a tuba:
-Em qum nao estremeceu,
G quer'tjue seja de juba,
6 qaer'aue seja de Anteju- ?
Quando lamina assassin
Da patria ao seio se inclina,
Revive Sparta, a herona,
Deb uxa'do nosso cu.


auri-verde Estandart*, de vos, qde symboli-;
-jsaes aiguerxeira gloria e-se outro ba,que a
o, o riente, o muado represaote,_n5o existe, eu o maisfraco e hu
iteiro mudafia de face. A unidade religio- milde dos Bifa^leirq vos-sado.1-
dkeis o jpasado e eu digo-vos com lo- Pretendo-de lourp tecer a vossa corita, fa-
eaa xtasis di^te de vos, log -tio peitaudo brasileir

i
)

:
dar as-torgas da mn'ba alma que o foturoi, zer o elogio de vossos grandiosos e presen-
L. Apiade depeasar.em.materia de porqe asto e a honra do mundoTr"llSA 7a3P#^^m^f-1 Opoe-
refigio, e algumas yezslmesm,. de fal- trmeintespero^ Uk fempS; TS^TrSeStooS
lark. e em -Roma iSo grande,; como em te; e-no mecaspaoto pofcertot de que b Jesejar descrev-los, poi>m apeona esca-
qualqui| dascidade, que reconheo. -Non- representante incontestavl d-'esta anidada par-lbe-ha sempre dos dedos........___
ca ouvi fallar de nedhuma aveotra de pes- j passado edest~unidade doraturo'"' con^ Ah S'1- EuJa4iss-umave*: elTesex-
S.: A__:___-_a. .- ^. ," pede.11 a todo o panegyncj); as palavras ex-
nos labios, os pebs.amenlQ$ aarupam-r.
soa meaidaia raqu>sicSo; ou tfatadi cem gmfj desejar, aedir hDeus, em anetoEm V
Todos os viajauterasses, inglezesr pro-'1
testantes, sclsmaticos o teem experimenta-
Bijbji o progresso que intimaes ao ^apafdo, e experimeotain, ainda hoj, como o
das agitagoesjo jajando presente, que o5p
e aos bispos, afim de qae bajara de se recon-
cilia,* e transigir com elle I PoiMjem, a nos-
presidente de Brosses e fallam a mesma lin
liga seno urna f, aim pastf r, um rebaabo
una fides, unifm otile, ues pastor.
i:. .' "_
U
i.'
ti
_ (Continuarse-kak
se no cerebro, eramaranham-se, confundem-
se e ligeiraniente desapparecem, coin que:.'.,.
envergojnhadbs dizhdo uns apa outros
somos insignificantes para exprimi-los.
Os yleotes de Cannas, os es/rgados de
Zama ou os conquistadores do velho mundo,',
o bravos de Aljubarrola, os guerriros de '*
Nao poda o medo* caber;
Qual rochedg, sobraneairo
Este mar nao. o faz tremer,
Quando.o combate nos chama,
a metralha se derrama _
Sobre a espada que se inflamma,
Sorrindo vamos morrer.
iil"
Temos vida para todo,
Menos para nos curvar.
Debaixo do nosso escudo
Cahimos, mas a lutar.
Ninguera nos escuta um rogo; 'A
Quem qqs-pega larga-logo^.
Quem spffrea mo sqbreo fogo ?,
Quem pega o raio no r ?
4'
t
r
t
Incendeia-sa a espi
Brandida potlerrea
Ribomba, ruge.abo:
Varrendo as wntes fi o clro-.
.un n'ml b ios? O
Abri liontem o leilao, em continuago,
das prendas offerecidas sociedade de bene-
ficencia, o Sr. commendador Rodrigo Perei-
w Felicio, mordomo do mez.
A mesma concurrencia, enthosiasmo em
dobro, e o mesmo ptimo resultado para a
associago.
Venderam-se de manba e de tarde gran-
de humero de prendas, sendo a maioria
dellas de menor valor, comparativamente
com as que foram vendidas no leilo de hon-
tem.
Apezar disso renderam estas prendas
vendidas a quantia de 13:1130700, ficando
ainda grande numero para o prximo domin-
go, que sero vendidas em terceiro leilo.
Como ante-hontem, deram-se mais e mu
interessantes incidentes, que vamos mencio-
nar, e qu muito devem ter lisonjeado os
que lhe foram motivo.
Urna menina de 2 a 3 annos, filba do Sr.
Amorozo Lima, offereceu um segredinho,
que, vendido e revendido, deu a quantia do
300sOO0.
Rasgado o involucr, viu-se, com agrada-
vel sorpreza, que tora urna pera feliz, qne
merecer tilo generosos lances. Ainda de-
pois de descoberto o segredo-houve quem
pedisse para que mais urna vez fosse vendi-
da a frucla com a condigo de ser dada a
innocente offertante. Esta Iembraoga ren-
deu mais 354000.
Um lilhinho do Sr. commendador Rodri-
go Pereira Felicio deu tambem um peque-
nino cartuxo para ser vendido, o^JquaJ, de-
pois de ter muitos doaos, que o compra-
ram pela quantia de 195)?, viram com pra-
zer que era urna fructa de conde, cortada
do jardim do hospital, que eslava dentro do
pequenino cartuxo.
Urna H6r mysteriosa, offerecida pela Sra.
D. Carolina Augusta Xavier de Novaes, do
Porto, foi muitas vezes vendida, obtendo de
todos os lances a quanlia de S50aV>' Desto-
cado o olho da flor, eslava desvendado o
mysttrio, e viam-se duas lindas photogra-
phias representando a Sra. D. Mara Pia e
seu augusto consorte o Sr. D. Luiz I
Dous enfermemos do hospital concorreram
para o leilo com a ollera de urna luneta
de ouro, que foi comprada pelo Sr. Manoel
Jos Peixolo, com a graciosa condigo de
ser offerecida ao empregado da casa que
mais necesitaasedelta.'-
Urna lembranca feliz, e que correspondeu
admiravelmente idea dos offertantes, os
doentes do hospital, que naquelle momento
agradecim talvez Deuse seus compa-
triotas o zlo e a dedieago desinteressada
que Ihes votavam, foi coroada pelo mais fe-
liz xito.
A idea era religiosa,. e vinha cheia da
gratido daquelles que alli encoatraram, co-
mo enfermos, o que s urna fyrailia sabe
dar.
A generosidade e a simpleza da offerta
foi rpidamente comprehendida'.; e o Sr.
Manoel Jos Peixoto offer'eceu 1:000$ para
que ficass na casa m objeclo ya a gratido dos doents, qu offerta va a
imagem daquelle que as horas do descon-
sol e da agona d conforto e speranca.
Como complemento desta idea, os mesmos
doentes mandaram' urna flr-^saudade,
que foi arrematada'pela directora por 50G
c sendo d novo pfcjsta em em leilo obteve
mais 'quaotia de ^30)Jr do mesmo Sr. Pei-
xoto, que a reenvio ato gratbs offertan-
tes.
. -- -T
Anuunciando o ultimo lote dioute, urna
fir artificial, foi ella comprada pelo Sr. Jo-
s Antonio de Lentos pela quantja de 260^,
sendoiogoem seguida-offerecida pelo mes-
mo snhor-e pelo;Sr.~Antoni Dias Gui-
mares a senhora do Sr: comnehdador Fe-
licio. "t
" i
Esta senhora, grata palo mimoso prsen-
le, tirou dous botes das flores;; offerecidas.
e ella propria os vendeu era leilo, coni-
prando-os os membros da directora pela
quantia de 500$, manifestando deste modo
a conaiderago e aprego pelos sarvigos pres-
tados pela mesma senhora.
Ha'ponco um philantropo inglez, o Sr. G.
Peabody deu para os pobres de Londres a
quantia da 150,00r libras ste#nas,. .
1,300:000)* da nossa moeda.
Partp desu somma foraaapregada na com-
pra de terrenos e de predio*.
PKW1IIUC0.-TYP.
M. F. DE F. & FILHO






*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4LDXB767_7Q091Y INGEST_TIME 2013-08-28T01:05:56Z PACKAGE AA00011611_10639
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES