Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10624


This item is only available as the following downloads:


Full Text
I

" 1
>
n
-'
I
AOO ZLI. NUMERO 67.
quartel pago dentro dH Oto do 1. mez ...::.. SfOOO
deoisdosl/MOdiasdocomefoedettredoqaartel. 68000 '
at ctrreio por tres mezes............ .' 750
DIARIO DE
OARTA FE1RA 22 DE MARCO DE 1865.
Por auno pago dentro de 40 das do i." mez
Porte o correio por nm anno.......
> 1
191000
3$000
ENARRGADOS DA SUBSCRIPCAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaly, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Alaloas, o Sr. Clandino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Martins Alves'; Rio de Janeiro, o Sr Jos
Ribeiro Gasparinlio.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacdes da via frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Born
Conselho,, Aguas Bellas e Tacaral, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiro e" Ex, as quartas
feiras.
Segunda vara do civel: quartas e sabbadss a 1
hora da tarde.
'Serinhero, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas
feiras.
EPHEMERIDE8 DO MEZ DE MAR0.
4 Quarto cresc. as 9 h., 59 m. e 16 s. da m.
12 Loa cheia as 8 h., 22 m. e 10 s. de m.
20 Qoarto ming as 10 h., 16 m. e 22 s. da m.
27 La nova as 3 h., 8 m. e 22 s. da m.
/llMENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do eommercio : segundas e quinta.
Relapo : tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julia do eommercio: segundas s II horas.
Dild'de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e"sextas ao raeio
Seguida" vara do civil: quartas e sabbados ai
hota da tarde.
DIAS DA SEMANA.
Segunda. Ss. Faustino e Anatolio mm.
Terca. S. Bento ab.; S. Birillo b.
Quarta. Ss. Baslissa e Caleciua mm.
Quinta. Ss. Victorino eFrumencio mm.
Sexta. S. Agapio m.; S. Latino b.
Sabbado. <& Aonunciaco de N. SeBhora.
Domingo. Ss. Ludgero e Braulio ab.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as O horas e 30 m. da tarde.
Segunda as 0 horas e 54 minutos da manhaa.
90.
H
S
23.'
24.
2o.
26.
?ORES COSTEIROS.
PARTIDA DOS Va.
Para o sul at Alagoaa i 14 *, ""* v^lJ
ata a Granja a 7 e 22 de ca mez- ftr* ,
do nos dias li dos mezes de ja0?iro, marfo. Inaw.'
julho, setembro e noverabro.
ASSIGNA-SE
no Reclfe, na livraria da prara da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PARTE GFFICIAL
GOVKRHO A PtOYIflC.A.
Expediente do dia 17 de marco de 1865.
Ofllcio ao Exm. Dr. vigario capitular desta dio-
cese.Para satisfazer a deliberado da assembla
legislativa provincial, remeti a V. Exc. atim de
dar o seu parecer na parte religiosa o incluso com-
promiso da Irmandade de Nossa Senhora da Con-
ceicao da Alagoinha, da freguezia de Cimbres.
Hito ao coronel commandante das armas Sir-
va o V. S. mandar alistar no corpo de Voluntarios
da Patria, a Jos Gomes dos Santos, Jos Francisco
Correa de Araujo, Manoel Ferreira da Fonceca,
Emiliano Antonio da Silva, Joaquim Mauricio Ac-
cioli Lins, Lucas Evangelista Soares Ferreira, Ma-
noel da Hora Ferreira, Joo Francisco da Costa Fi-
ueiroa, Paulo Jos Pereira, Manoel Joaquim do
Nascimenlo, Manoel Vicente Ferreira, Jesuino
francisco Aquilino, Jos Vicente Ferreira, Manoel
dos Santos, Antonio Joaquim da Cruz, Joo Jos
Francisco, Leoncio Gomes da Silveira, Jos Joa-
quim d Souza, Caetano Jos de Barros, Manoel
Francisco da Silva, Manoel da Costa Braga, Anto-
nio Pereira Pessoa, Manoel Mendes da Silva, Jos
Coriolano Mendes Lins, Manoel Antonio de Mello,
Manoel Francisco Cesario, Porfirio Mendes Mar-
tins.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de expedir suas
orden.*, afim de que seja transferido amanilla do
Mariano de Barros Cavalcante, Emiliano Antonio da
Silva, Olindino Demetrio Antunes, Tranquilino
Bandeira de Albuquerque Mello, Manoel Agostinho
Fernandes Vieira, Alexandre Jos da Silva, Epi-
phanio Ferreira da Resurreieao, sendo este ultimo
com destino acompsnliia de voluntarios, sobo
rommando do alferes Felippe Jos da Exallaco
Maniva.
Dito ao mesmo.Envo a V. S. cinco processos
de conselho de guerra das pracas mencionadas na
relaeo junta para que se sirva de mandar cum-
prir as sentencias proferidas pelo conselho supremo
militar de justica nos mesmos processos.
Dito ao mesmo.Queira V. S. informar acerca
do que pede no incluso requerimento Jos Ricardo
Coelho.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento Ro-
mualdo Antonio do Sacramente.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de aitender como
fr de Justina, ao que pede no incluso requerimen-
to o voluntario da patria Symphronio Olimpio dos
Santos.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de mandar alis-
tar como voluntario da patria a Jos Simplicio No-
gueira, permittindo
toaes do. paiz e as vantagens de que gosam os vo-
luntarios que se apresentam para defesa do Impe-
rio. Communicoa-so ao commandante superior
de Santo Antao.
Dito cmara municipal de Villa-Bella. Res-
pondendo ao ofllcio da cmara municipal de Villa-
Bella, de 13 de Janeiro ultimo, tenho a dizer que
para ter lugar a desappropriacao e demolico da
casa de que trata o seu citado offlr.io, deve essa c-
mara, em observancia do art. 15 da lei n 129 de
2 de maio de 1844, proceder a publicaco poredi-
taes da referida desapropriaco, afim de que o pro
um KuraaengotVaDnmnr a'fageme ,,ner m\SS^XXOtm ?om u'a insana '" de
8ew^K:3Ir- k .. proscriptos, que alias zombariam daproscripgao.
oee iiliu a comparacao, a hostia, que, conver-I xxil.
em corpo, alma e divindade de christo, v .' J
erior. Um hornero
te cm que myopee.
ticar com vista ciar
ile do seu paiz nao consen-
suara os actos que elle pra-
"m hornera de voolade ener-
nmcir.rinc i ".l,"""m uc "> ouvifnos lamoem nue o Sr. conse heiro Pa- < .;., d," uc """"""i-
prostrados todos os liis, nao inais, antes da con-! ranhos fura imprevidente era nao exicir do ceneral g f- e recla na0 se ^e,,a a wannulfor ou eslvg-
f.gr5a0- ^ uraa delgada roda de massa de pao Flores mais ?Snta >! ^?Xi'J> mAl,?ar os.seus acl0?- ^ ho.nem que se preze
de pao j Flores mais garantas do que a sua palavra.
B esta arguicao 6 das que certa gente repele
IWuSSfSi P0IS: *!izer 1ue uma baadeira o muito com acompanhamento obrigado de insultos
ao nosso alliado, dizendo que tanto vale elle como
Foi ira no e n5n innrtoir os outros, que dentro em pouco, j se crendo se-
calMran?\lm sahiS >-' .,2e f n M">evido guro, fara o mosino que os Aguirres, e uma se-
iHI' n':m saDiam o impostores ana. se a! ouencia de iflrnMiii Mni,., ,..'__.u...
azymo.
dw'lra'S dS Syinbol3' ou c
qut
arrancada ao
preze
eonselhei-
nao se seula em cadena
ro Parauhos.
XXVII
:>ao pesaram estes goreroantes as gravea con-
sequencias de um lo desastrado acto; e podera ser
lastimosa*. '
quartel das Cinco-Pontas para o do Hospicio o cor-
po d Voluntarios da Patria, e deste para aqoelleo
Vmc. com urgencia, aflm de poder satisfazer uma
requisico do Exm. Sr. presidente do Rio-Grande
do Norte, comida em officio de 21 de fevereiro ul-
timo, algons tubos ou laminas de puz vaccinieo.
Dito aos agentes da Companhia Brasileira de pa-
quetes a vapor.Podem Vmcs. fazer seguir para o
norte o vapor Oyopock, ambanhaa hora indicada
em seu cilicio de boje.
Portarla. O presidente da provincia, leudo em
vista o que requeren o 3 escripiui ario da thesou-
postores que, sea quenca de afflrmativas A ^.^ ^ &[ Parauho8) pQr ^ obtido
quanto se quera, admitte interpretacoes. lofeliz-
iiienie a maioria da imprensa na Europa e na Aine-
rica nao nos favoravel, e ver-se-ba como pssp
tnacheiras do Jaguarao dessa heroica cidade, on- acaso que ao nsso companhe^^ ltU f ? P'onMo.
nuctuou sempre honrado e | ressemos alguma edade ;uma parte do errlto- z^ ^A^^^^^^Zs,
de o nosso pavilho
defendido
Chrismaram em bandeira um lenco de assoar,
ou oatro farrapo. tirado da loja de algum adelo
montevideano; lizeram com a rodilha o que Ihes
aprouve. Incapazes, como logo depois mostraram
se-io, de se medirem com as bandeiras das nossas
legioes, puzeram se a roncar c bravatear cora um
rarla de fazenda Cicero Brasileiro de Mello, e bem pobre pedago de panno : um de seus avs o pode-
-' roso fidalgo D. Quixote de la Mancha, tambera ba-
3 batalhao de infantaria da guarda
tacada.
Ditoae mesmoConsinta V. S. que o Volunta-
rio da Patria ManoelThom de Albuquerque use
do uistinclivo de soldado particular, at que se
mostr habilitado em conselho de averiguaco na
forma da le.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de informar
acerca do que pede no incluso requerimento, o Vo-
luntario da Patria, Jos Bicardo Coelho Jnior.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de aitender ao
que no incluso requerimento pede o Voluntario da
Patria, Manoel Teixeira de Carvalho.
Dito ao inspector da ihesouraria de tafeada.
Em vista dos inclusos documentos em duplcala,
que me foram remellidos pelo coronel comman-
dante das armas com ofliciode 15 do corrente.sob
n. 502, e nao havendo inconveniente, mande V. S.
pagar ao 2 tenente do 4o batalhao de artilharia a
pe, Hygino Jos de Oliveira Coelho, a quantia de
185900, despendida com o expediente do lugar de
quarlel-mestre do mesmt batalhao, que exerceu
interinamente nos mezes de dezembro e janeiro ,
ultimo.- Communicou-se ao coronel commandante ,* SUL? 51a,
outro sim, que o cidado Joa-
quim Mauricio Vanderley Lins, a quem mandei
alistar porofflcio de hontem seja considerado como ] assim o que a esse respeito informou o respectivo
2o cadete, em vista do que allega no Incluso reque- j inspector, resolve conceder ao referido escriptura
ri ment. rio tres mezes de licenca com seus vencimentos pa
Dito ao mesmo.Sirva-se V. > de mandar alistar ra tratar de sua saudeonde Ibe convier. I moinhos eram soldados, emquanto ca i
como Valuntario da Patria, a Manoel Ferreira da Dita.O presidente da provincia, tendo em vista sabiam, em sua espi rteza. que a alcunhada ban-
Silva, que para isso foi apresentado por sua mi o que requereu o arrematante do aterro da ra do deira era um trapo inoffensivo.
Severina Maria da Conceicao. J Lima, Andr de Abreu Porto, e bem assim o que a | Esta dUiincQao axiomtica Anda ha poucos
Dita ao mesmo.Slrva-se V. S. de tomar em esse respeito expoz o chefe interino da repartico mezes, por occasio do alternado do Florida as
al des- eonSKleraCao, o que pede no incluso requerimento, das obras publicas em sua informaclo de hontem aguas da Baha, toda a imprenta repeli q'ue a
o Voluntario da Patria, Miguel Leopoldo de Li- sob n. 76, resolve conceder ao predtto arrematante bandeira americana havia sido arr?stada pelas
ma- "tais 30 dias de prorogaco a contar desta data, ras. Em preseoca do grande facto de que se tra-
Dito ao mesmo.-Para satisfacao do aviso do mi- para a concluso das obras do seu contrato. lava, nem em tal fallou aqui em sua nota o envia-
nisierio da guerra de 7 do corrente, faz-se preciso Dita.Os Srs. agentes da Companhia Brasileira: do dos Estados-Unidos, e nem lio pouco fallou em
que \, S. me remeta com urgencia copia aulhen- de paquetes mandera dar passagem at Parahv- lal o governo de Washington que segundo os ns-
tica do termo de inspeegao de sade porque passou ba, no vapor Oyapock em lugar de r destinado a sos ceosores, devora ver casus belli n'uma cir-
nesta capital o brigadeiro Manoel Muniz Ta- passageiro de estado, a Carlos Eduardo Riedel. cumstancia de que aquella nagao nem caso fez,
"res. apezar de se revestir aquello acto de circumstan-
Dito ao inspector da thesouraria de fazen- pedienle do secretario do governo do dia 18 cas muito mais agravantes
da.-Coraraunico a V. S. para seu conhecimento e de marco de iSfia. E, j que os fados convencen mais que. argu-
tim conveniente, que com aviso do ministerio da I N. 77.-OBcio ao 1 secretario da assembla le menlos, lembraremos que em Paysandii, segundo
e alliado reque-
vadosos l^taSba6S ^ =^ ^SSSSStSSSffiZ KW",a ^' S *==
Por garantia temos o qu^basta'/a "palavra do ffe^^lt^jS '?, S0^ *?*
nosso alliado ; o coraprom.sso de um acrordo, com aul X tT.uTu ,enshulIlc,enle ama concluso
Meald d,rat ? & *"* "m E talhava t"om motakoiT a'unica'driferenga"' esi era deira da prSdOncia O^S^M^Snn" ^"-''a no^ diguo Plenipotenciario estrellado
"I SffiL0*2? Hft looeura, que os|dessa repblica ; a ^ov^pr^ada do que pode R,^5 T- S Pdfam Ser
npme mos;.. .e, se por desgraca vie*se \ ser-necesario Li' b Proveilosas I lerao agora de ser re-
a estrada bem aprendida Velo Tno -oTsTdado* F^f**1- ^S81 ^b a pressao dft uma Mi-
Nao ha mais garantas'a exigir Estas nos has- SSgL?" **" do ras"- ''ue ^ boatm nao
lam a nos, e nos bastamos a ellas u
XXIII. Nao sabemos se a neutralidade
Cremos ter dissecado
lazeoaa de 8 do corrente me foi remettido o titulo gislativa provincial. Desejando o Sr. presidente a? frt,nas narraram, grandes insultos foram feitos
nomeando a Leoncio Godofredo do .\ascimento! saber se o odlcial maior da secretaria da assembla "
das armas.
Dito ao inspector da Ihesouraria provincial.
Para satisfazer a requisico da assembla legisla-
tiva provincial, preste V S. ama inrormacao sobre
os motivos pelos quaes as sobras das consignares
do orcamento do exercico findo nao foram appli-
cadas s estradas da provincia, como determina o
art. 2 da lei n. 575 de 5 de abril de 1864.
Dito ao mesmo.Para satisfazer a resoluto da
assembla legislativa provincial, preste as segra-
les informacoes :
1. Quanto tem o consulado provincial arreca-
dado do imposto de 20 por cento sobre a renda das
casas onde se acharem estabelecimenlos de eom-
mercio no corrente exercico :
2." Qual o numero de negociantes que tem re-
clamado o favor concedido pela lei n. 190 de 9 de
maio de 1864 ;
3. Qual o numero de casas de negocio de
compra e venda de escravos estabelecidas na cida-
de do Recife.
Dito ao mesmo.Para satisfazer a exigencia da
assembla legislativa provincial, informe V.S. acer-
ca da materia do incluso requerimento do vigario
Ignacio Alves da Cunha Souto-Maior.
Dito ao commandante superior interino da guar-
da nacional do Recife.Accusando arecepcaodo
ofllcio de V. S., n. 69 de 9 do corrente, acompanha-
do de outro, em que o ajudante de ordens desse
commandosuperior Francisco Xavier Carneiro Lins,
ollerece desde
4 a nossa bandeira, a qual nao menos servia de la-
r-eiiosa, para o lugar de oficial de descarga supra-1 legislativa provincial tem servido sera erro e sera Rete Para a casa de jaotar dos officiaes de Leandro
numerario da alfandega desta capital. nota o seu lugar, aflm de poder resolver sobre a ou,ez. E, todava, o Sr. viscoode de Tamanda-
uno ao mesmo.Era vista do pret junto em [ aposentadoria que aquelle funecionario requereu, r.- lend em s"a mo como prisioneros os que as-
duplicata, mande \. S. pagar os vencimentos, a; assim o declaro a V. S., de ordem do mesmo Exm. sim a "aviam tratado, nao Ihes impz por isso pe-
contar de at la do corrente mez, dos VolunU- senhor, para que taes informacoes Iheseiam mmis- na alguma, antes os deixou plenamente livres.
na, al atados na companhia a cargo do, iradas convenientemente. fcis ahi, pois, outra ormosa justica relativa I A
falsamente denominada bandeira armillar recebeu I iodos tem, como o pico
.. para lazer '?uaes ofensas de montevideanos em Paysand e i Para servir-vos, braco s armas feito
sciento assembla legislativa provincial, que as nteviueo, e depois dessas offensas hosannas Para cantar-vos, monte s musas dado
informacoes exigidas em offlelo de 21 de marco do ao r" v'*conde do Tamandar, que aellas nao fez Tractent [ubrilia fabri. a alta poltica de uma
anuo passado, e s quaes se refere o seu offlcio de casp,e deixou sollos aos que tioba prsoneiros, nacao sciencla muito elevada e que os profaos
16 do corrente. sob n. 27, j foram remettidas a fa f'r!Lao rrJ.c?D!:elh^!ro Paranhos, que deltas nao eslo habilitados a dirigir. Ai do paiz, se os
na companhia a cargo do
"SS Ff PE?QJS daExaltaCo Maniva. N. 78,-Dito ao mesmo.-S. Exc. o Sr. presiden-
Dito ao mesmo.-Em aviso de 28 de fevereiro te da provincia manda declarar V. S. para fazer
ultimo, declaroume o Exm. Sr. ministro da fazen-1
de descarga da alfandega desla
- o assuinpto at suas ulti-
mas bras. Quantas censuras temos lido ou on-
vido, ah fleam todas aquilatadas. no entanto
import notar que para apreciaco dos fados ape-
nas temos os poucos elementos que acorapanha-
ram a primeira noticia da entrega de Montevideo.
Cortos estamos de que isto, que j hoje evidencia,
olrascaros odios com o seu brilho quando forem
conhecidos novos documentos e successos, e quan-
do ludo for historiado pela penna em todos os
sentidos competente, pela palavra em todos os sen-
tidos victoriosa do Sr. conselheiro Paranhos, cujo
nome, agora mais que nunca, se perpetuar em
nossos fados, quando scalos depois que a lousa
do olvido tiver coberto o de seus perseguidores
(errata, invejosos).
v- XX,V"
Nao dado a todos primar, a um lempo, como
guerreiros e polticos. Espada e penna nem sem-
A i pre poaem ser manejadas pelo mesmo brafo. Nem
provincia. Jos Herculano Thomaz de Aquino foi
naquella dala, mandado addir a da Bahia, conti-
nuando a perceber os vencimentos do seu em-
prego.
Dito ao mesmo.Em vista dos inclusos docu-
mentos qae me foram remettidos com offlcio do
commando superior deste municipio, datado de
hontem, sob n. 75, e nao havendo inconveniente, denle da provincia, para ser presente assembla focs- d*
mande \. S. pagar os vencimentos relativos a 1' legislativa provincial, a inclusa ioformacio mios- Vamas e 0DI
quinzena deste mez, da forca que esteve aquarlela-, irada nela thesouraria de farenda rPlMvampniP an do nome do
essa assembla com offlcio de 11 de abril daquelle nao tez caso, e deixou sollos. ..aos que nem esta- seus destinos entrarem assim de degro em de-
anno !!? ""} "T poder' n,as sim Ja' asylados. E grao, a descer a grandes profunezas. Os erros j
N. 79. Dito ao mesmo, Em additamento ao 5??p* "ene i i nao tem sido poucos, nem leves, A fortuna pode
rae offlcio de 13 do crranle- sob n. 66, passo s ..* aas Palayras mais. Qual foi jamis o forte que cansar. E' lempo de abrir olhos.
maos de V. S., de ordem de S. Exc. o Sr. pres- ll*m a mnima importancia a estas demonstra- O aasnmpto incandescente ; pisemos oeile co-
da fraqueza T Os taes Carreras, Susvlelas,' mo sobre brasas. Avante I
ontros rjusdem furfuris (talvez furfuris XXV.
forca que esteve aquarlela-, irada pela thesouraria de fazenda, relativamente ao d. Dome. do ultimo), melhor que ninguem conhe-1 Seja porm, dito, em heara do nobre =eotimenlo
da do 2 batalhao de infantaria da guarda nacional sold que percebe o lenle-coronel Sebaslio Lo c,am o desesperado da sua causa. Sabiam ser-lhes ; degralido nacional ; s meia duzia de vozes nesta
desta capital, e bem assim a importancia da agua pes Guiraares, Impossivel a luta, e mais impossivel a victoria ; cidade se lerabraram de condemuar o Sr con*e-
fornecida a mesma forca, por Jos Alves do Nasc- N. 80.-Diio ao mesmo.-Transmuto por copia a mvadir esta convieco todos os nimos ; ser preci- Iheiro Paranhos pelo formoso servico ores'tado ao
mento.-ommunicou-se aocommandante superior V. S., de ordem de S. Exc. o Sr. presidente da so ^'anisar o cadavel da resisU-ncia ; consistir paiz. As noticias de toda a parte aonde cheeou a
da guarda nacional do Recife. provincia, para ser preseute a assembla legistati- es?a galvanisacao em esforcos delirantes, em es- *
uno ao mesmo. Determinndose em aviso va provincial, afim de ser tomado ni devida consi- !ul,as altagoes, em artiOciaes ostentacoes de uma
expedido pelo ministerio da guerra em 20 de feye-: deracao, o incluso offlcio em que o desembargador orca- de pulmo. Eis a slgnlfleacfio das cham-
reiro ultimo, que essa thesonrana pague aos pro-, provedor da Santa Casa de Misericordia pede ao mas consumindo tratados das patas calcando tra-
curadores dos tenentes do 2 batalhao de infamara ( mesmo Exc. senhor que solicite dessa assembla a Pos- Se Tlrdes- Por alta noite, em estrada deserta,
Joaquim Antonio de Maraes, e do 9 da mesma I nomeacao de uma commisso, que se encarregue um andante cantando muito, reparai-lhe na voz;
arma Manoel Erasmo de Carvalho Moura, as quan-, de examinar o estado, era que se acham os diversos tremo> essa- cantigas sao distraeos do proprio
tas mensaes de 5000, que consignara suas estabelecimenlos pos a cargo da referida Santa terror. e mais do que isso, alarde para por susD ao
familias nesta provincia, nrincinlando o abono d r ladro : o cantar val irancfAa de medo. O raesmo
do primeiro, a contar do Io deste mez, e a do se-
gundo, do Io de fevereiro prximo passado : ssim
o communico a V. S. para seu conhecimento e
execufo.
Dito ao mesmo.Para cumprimento do aviso da
reparticao da guerra de 25 de levereiro allimo,
enve V. S. com a possivel brevidade, aquella re-
ja e sem condicSes seus serviros i partigao a gola do 9 batalhao de infantaria, alia
para defender a honra e dignidade nacionaes na !de. leg^lisar-sq o ajustamento de conlas provisorias,
guerra em que o imperio esta empeohado, agrade- i fel'a Pela Pa?adona das tropas da curte,
co e louvo to patritico olferecment, declarando "lft *" para que V. S. faga constar ao referido ajudante
de ordens, que os seus serviros serao opporluna-
mente aproveitados.
Dito ao coronel commandante do corpo de volun-
tarios da patria.Queira V. S. mandar entregar
ao cidado Manoel Goncalves Nones Machado,
fanlamenlos para v< Unitarios da patria.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. eram as cantigas dos Lamas ; suprema vergonha
S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda trans- ^ria prestar-lhes at:en$.io ; tem o coraco muito
mitlir V. S. as dua* inclusas ordens do dia ein
duplicata, sob ns. 436 e 437, expedidas pela repar-
tido do ajudanlegeneral do exercito.
Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. presidente da pre-
vincia manda transmittir V. S, a iuclusa ordem
do thesauro nacional, datada de 8 do corrente.
ao pe da bocea, quem se lembra de pedir satisfa
coes especiaes por actos despreziveis, que alias nao
poderiam ja ser dadas por aquelles que as prati-
caram.
A satisfacao digna, grandiosa, nacional, que
abrange, se quizerem, esse e todos os excessos
Dito ao inspector da thesouraria provincial
I Restaurado a V. S. as conlas que vieram annexas
ao seu offlcio de 27 de janeire ultimo, sob n. 40, na
importancia de 230300, despendida com o susten-
to dos presos pobres da cadeia do termo de Carua-
r, nos mezes de setembro a dezembro do anno pro-
"20 xrao passado, tenho a dizer que era vista.das ra-
zdes expendidas pelo delegado daquelle termo e
Dito ao major Presciliano de Barros Accioli Lins. Pelo chefe de polica nos offlcios juntos por copia,
-Ficando na posse de seu offlcio de 15 do corren- mande levar em cont ao mesrao delegado nos ter-
te tenho a dizer-lhe em resposta que agradeco mu- mos do. ofncio desta presidencia de 12 do citado
to a sohcilude com que Vmc. tem procurado au- me? de J^ira, a quantia de 2003000, e bem
xliar o governo no alistameoto de voluntarios, I *ssl\ m o saldo que se d de 233200, ao Dr. |
convndo que Vmc. mande-me apresentar os de Jo-^dos Anjos \ieira de Amorm
que trata tm seu citado olflcio, os quaes podero l,|t0 ao commandante superior da guarda nacio-
vir para esta capital nela via frrea onde se Ihes gal de Goyanna.-Hespondo ao offlcio de V. S. de
dar transporte uma vez que se apresentem na d?. corrente, dizendo que os conselhos de qualifl-
respectiva estaco munidos de uma guia passada cacao, que por offlcio de 20 do mez passado, man-
por Vmc. Ouiro sim, recommendolhe que em no- dei reunir, sao para fazerem adesignaco dos
me desta presidenaia, louve o patriotismo do cida- guardas, nos termos do art. 121 da lei n. 602 de 19
do Antonio Ago do Reg Accioli que se prestou de setembro de 18o0, designaco que, por se nao
a dar 2005000 para subsistencia de 3 Hlhos de Ro- ter arada procedido este anno a qoaliicacao, deve
berto Alves da Silva que se.offereceu para servir !ser 'eila pela do anno passado, com recurso para
no corpo de volnatarios da patria. i conselho de revista e deste para o governo da
Dito ao gerente da companhia Pernambuca. provincia, como determina o art. 124 da mesma
Pode Vmc. fazer seguir para os portos do norte o ',e'-.
vapor Jafinaribe, no dia e hora indicado era seuof- Dito ao mesmo.Informe V. S. acerca do que
co de 16 do corrente. lexpoe Manoel Goncalves Nunes Machado no inclu-
Porlaria.O presidente da provincia, resolve no- s, offlcio datado de 16 do corrente, que me ser
mear provisoriamente a Joa Pacheco Alves para
instructor dos voluntnos da patria.
dem do thesouro nacional sob n-28.
ihtehlTeT
HIO DE JANEIRO
A grande questo lo dia.
Dito ao mesrao.S. hixe. o Sr. presidente da contra o nosso nome, foi nobremenle dada, quan-
provincia manda transmittir V, S. a inclusa or- do f.orle de s- 'ose salvava com 21 tiros a real
, bandeira do Brasil.
i XXI
E venham agora c os ardentes censores. D-
gara-nos, puridade, o que exigiam que o Sr. Pa-
ranhos intercalasse nesse documento tao serio, an-
da fechando olhos contradiccao com o pensa-
miento da nova ordem pacifica que se pretenda
inaugurar ?
Ao passe que no-, estraogeros no pa;z, convida-
vamas o general Flores a esquecer as mil injurias
que Ihe haviam sido feitas por inimigos pessoaes,
0 .r. conselheiro Paranhos. 0 acrordo de 20 os qnaes haviam posto sua cabeca a preco, e qu
de fevereira. i duraste dous annos o tinhara nominalme'nte pef-
XX seguido, por todas as formas imaginaveis, iramos
I exigir para nos uma doutrina opposta, tornando
Oucamos outra censura frequentemenie repet-; questo de vida ou morte o castigo oxemplar dos
da : dizem que o accordo trahio os nossos bros calcadores do leofo de seda do adlo de Montevi-
em nao ter consagrado um artigo a punir os ebrios' do ?
que n'uma bacchanal em Montevideo calcaram aos, Bello I J sabemos. E' um artigo da capitula-
ps nossa bandeira. cao. Nesse artigo, era vez de bases genricas, le-
Temos esta aecusacao por uma puerilidade. E,; mos, com uma propriedade inaudita, um catalago
para que se nao adullerem nossas inteucoes, cum- de nomes, a quem alias damos a grande honra,
pre comegar declarando que a bandeira, o symbo- j sem precedente civilisado, de flgnrarem n'um ac-
lo da nacionaldade, objecto de veneracao, de (cordo internacional. Mas esse artigo mais que
Dita.O presidente da provincia, tendo em vista
a proposta do director geral da mstrncco publica
do 1) do corrente, sob n. 75, resolve nomear o Dr.
Adelino Antonio de Luna Freir, delegado liitera-
rio da freguezia da Boa-Vista desta cidade, ficando
exonerado daquelle cargo por o haver pedido o Dr. do mesmo Nones Machado, perraittindo-lhes li
respeito quasl religioso. | ocioso; inexplicavel : ordena que a repblica
J outros o dsseram : liga-se bandeira a hon- puna bomens que naoesto no poder da repblica,
ra do corpo qoe a possue. Nao s se converle pa-, Emflm, de minmis noncurat pralor; vamos adian-
ra elle n'um signal de unio, mas n'um thesouro, te ; e o que dissermos daquell.es culpados appli-
cuja guarda devem defender como dragoes das qoe-se aos offlciaes de Paysand, que, fallando
devolvido, ouvindo para esse flm o captto Luz Hesperides. E' o palladio antigo, origem e penhor, sua palavra, foram engrossar as fileras de Mon-
Francsco de Albuquerque e o alferes Elias Jos de da victoria. Regiment que em batalha perde a tevido.
bandeira flea desairado ; para merecer outra tem Temos o tal Flos diabotorum. Temos de castiga-
de toma-la ao inimlgo, ou provar por um estrondo- los... no papel. Querer-se-hia punigao das leis
so feito d'arraas, ter essa perda provindo, nao de ordinarias ? Nao, que essa l est prescripta.oa ge-
fraqueza, mas de alguma circunstancia desgraca
da. Capites ha
Mello, e dando logo as necessanas providencias
para qoe o batalhao de guarda nacional da cidade
de Goyanna, faca desaquartelar e substituir por
outros, os guarda? qne quizerem alistarse na com-
panhia de Voluntario*, que ahi se acha organlsan-
Cicero Odn Peregrino da Silva.
18
Ofllcio ao coronel commandante das armas.
Sirva-se V. S. de dar suas ordCns para que seiam
transferidos para o quartel onde esteva a compa-
nhia de artfices, os horneo* pretos voluntarios da
patria, sob o commando do alferes Felippe Jos da
Exaltacao Maniva.
Dito ao mesrao.Srvase V. S. de tomar em con-
sideraco o que a.lega no incluso requerimento
Jo- Gabriel Pereira de Lira, relativamente a seu
ilho Joaquim Gabriel Pereira de Lira que alislou
se no corno de voluntarios da patria e pretende Jus-
tificar 1 cadete.
cenca, bem como aos demals guardas que se qui-
zerem prestar a isso a proporcao que os seus no-
; mes forem dados ao mesmo commandante por
1 aquelle cidado.
Dito ao director do arsenal de guerra.i'.m
cumprimento do aviso circular do ministerio da
guerra de 11 do corrente, remeta Vmc. com a
possivel brevidade para a corte, todos os capotes
em bom estado qoe existirem nos depsitos de
guerra desta provincia, e bem assim cantis e
outros artigos de equipamiento.-
Dito ao chefe interino da reparticao das obras
. publicas. Concedo a autorisacao qne Vmc. pedio
! em sea offlcio de hontem, sob a. 77, para mandar
Dito ao mesmo.Sirva-se V. S. de mandar alis- lavrar o termo de recebiraento definitivo dos repa
tar como voluntarlos da patria a Daralao Lopes, ros da parte do edificio denomina !o Collegio
Pereira Gnlmares, Antonio Vicente de Vasconcel- "
los, Bernardno Jos dos Santos, Manoel Carneiro
Lins de Albnquerque, Manoel dos Aojos Vieira,
Manoel Cabral de Souza, Francisco Cabral de Mou-
ra, Adolpho de Lyra Mattos, Octaviano Alfredo Go-
mes Padilha, Jos Marcelino da Cunha, Joo Sabi-
no Ferreira da Cunha, Manoel Luizde Franga, Jos
Venancio Agostinho da Silva, Joaquim Jos de Car-
valho, Jos Romo dos Santos, Lourenco Jos de
Saot'Anna, Joo Mariano dos Santos, Manoel Igna-
cio de Albuqaerqae Maranhao de Lacerda, Jos
ocenpada pela thesouraria provincial, certo de que
nesta data expeco ordem mesma thesouraria pa-
ra que em vista do competente certificado pague
ao emprelteiro de lae reparos a Importancia da ul-
tima prestajao do sea contrato. Offlcfoa se neste
sentido thesooraria provincial.
Dito ao -Dr. Pedro
Beltro. Tjoncedo a autorisacao que Vmc. pedio
em data de 14 deste mez para reunir extiaordina-
que se nao contentara com uma
s reparacao. N03 campos d'Austerlitz, Napoteo,
aps ama brilhaote victoria, passava revista ao
sea exercito; s um regiment eslava sem bandei-
ra : Soldados do 4 (estrondeia ento o general
com voz de Steotor), soldados do 4., que fizesles
da aguia aue vos deit Approximou se o coronel,
e sem abrir a bocea apresentou seis bandeiras, ar-
rebatadas a Russos e Austracos : c prova isso que
nao fostes cobardes (retorquio o vencedor d'Aua.
terlitz), mas possivel que fosseis imprudentes. Es-
sas seis bandeiras nao me restiluem a minha
ajuia. i Na seguinte batalha, o valeote regiment
se fazia dzimar para conquistar nova bandeira.
Uma das obras primas da arte oratoria o admi-1
ravel discurso de Massillon, por occasio da ben-
go das bandeiras do regiment do Catinol. Sim,
a bandeira de uraa naco o seu orgulho, a sua
gloria, a sua honra.
Estamos, pois, concordes no culto da bandeira
nacional.
neralidade, pelo art. 2o do accordo. Ento, quera
crear-se um cdigo penal adhoc ; promulgar urnas
leis com efferto retroactivo, e s applicavels a
uma hypothese ja consummada. Preciosos juris-
consultos I
Emquanto estamos em to bom caminho, veja-
mos o qoe havemos de fazer a.os donos daquellas
prendas ? Como sao este* os lempos de liberdades, muita massa de Icaro, muito Piiaetonte-rairim. Mas
certa casta, imitaremos os liberaos Marios e Syl- a situacao, demasiado grave para semelhantcs
las ? os Antonios, Lepidos e Octavios f imitaremos brihquedos; a naco est cansada de experimenta
essas outras listas de proscriptos? Decretaremos m anima vili. Essa caterva de nomes que por ahi
as proscripcoes dos Armagnaes, da San llartlilo-
meu, das Dragonnadas T
Mataremos os homens qoe pisaran o lenco, de-
pois de termos soltado os que em Paysandd sos as
sassaarain ?
A nao os cendemnarmos ao supplicio, sera' a'
deportarlo i Deportados esli ellos todos, e se al-
gum fieuu em Montevideo estar' solrendo peior
pena que a deportacao.
Quere-los-liiamos presos ? Para que, e onde ?
paiz.
do accordo do da 20 de fevereiro, sao unanu
era relatar o intensa jubilo cjra que a naco rece-
beu seraelhante desenlace, e a coovccao della de
que os interes?es inaleriaes e moraes do paiz lica-
ram triamphantes. E' que o instinclo do povo,
quando nao desvairdo pelas paixoes, ou per odios
partidarios, e sempre recto e justo. O povo por si
so naoe ingrato ; s figura como tal quando o per-
vertem.
Qual no imperia a provincia que na questao
oriental deve ter voto preponderante t Incootes-
tavelmente a de S. Pedro ao Rio Grande, cujos ha-
bitantes sao vizinhos de Montevideo, cujos interes-
ses se enlrelacao com os da repblica, cujos sen-
timentosso altamente ponderosos, UOjoa bracos
estao todos armados, cuja iniciativa induzio o go-
verno a guerra, cujos cidados tanto na otfensiva
como na defensiva se tem imraortalisado, cujos re-'
cursos bellicos sao abundantsimos, cuja provada I
ambicao que nao levantemos mo da erapreza
senao com gloria.
Pois bem ; abi est echoando agora mesmo na
iraprensa o julgamento dessa provincia. A narra-
caO que lemos dos festejos, na cidade do Rio Gran-
de, comeca por estas palavras : c Anda nao pre-
senciamos tanto e to espontaneo regozjo publico
como o que tivemos nestes ltimos tres dias nesta
cidade, com a noticia da entrega da cidade de
Montevideo s nossas armas! E' ama cousa que
nao se pode descrever.
Segu depois a narrativa das agglomeracoes do
povo, das bandas de msica, vivas, foguetes, ban-
deiras, archotes, illuininacao geral, fesla no thea-
tro, improvisos, hymnos, repiques de sinos, salvas
de 21 tiros, te-deos, cortejos a efflgie, etc. Na for-
mosa decoracao da igreja do Carmo, onde se cele-
brou o TeDeum, vemos que no primeiro dos qua-
tro tocheiros, abaixo do arco, se totora escripto o
graode n ;me Paranlios.
Quem recebe manifestarnos taes dos mais com-
petentes dos seos compatriotas bem pode dispensar
os prolfacas de mulos.
XXVI
Est bem. Demitiiram o plenipotenciario feliz e
hbil; era fcil tarefa, e ja Acarnos sabendo at
onde sobernas habiitacoes do Ilustre Iministro '. eomo arbitro ntreos Carlhagioezes e Massinissa.
que referendou o decreto. acompanhou, na guerra contra Antocho, a Lucio,
Mas o depois. O fatal depois, em que tantas sita-' ,na, 1.ua,!*ae de enviado extraordinario. Um par-
roes se teem afondado? tidoinimigo do dalle, leudo testa uns Cales, e
Urge cada vez mais, cada dia, cada hora, cada u.ns lr.,bauos da Plebe aecuson-o, peranle a asiera-
instante, que se d um successor ao reprobo. Com I biea do..PVO> Gradando que o accordo com Anlio-
um governo destes, consideramos isso impossivel: ich0 poda ser melhor. Sem se abanar a de/ender-
e, se outro ministerio surgir, como provavel 0 fe.mitou-se Scipiao a recordar ao povo ser aquel-
le da anniversano do em que elle tioba vencido
Cartlago, convidando-o a acompanba-lo ao capito-
lio para render gracas aos deuses. O povo amoti-
nado pelos especuladores comprehendeu ento que
era ingrato para com o graode homem e desampa-
ro u a aecusacao.
Cedo voltr o cooselbeiro Paranhos. Tambera
nao deve aoalxar-se a juslifleaedes- Responda aos
novos tribunos da plebe : < O dia 20 de feve-
reiro, era o aoniversario de Ituzaiogo; as mancha
desse sol, nesse raesmo dia as lave I > E convide-
o povo para acompanha-lo ao templo do Deus de
nossos pas : o povo em massa o seguir
Epaminondas.
- de Corrientes e
tntre-Hios, que tao til nos foi para ser prohibido
o transito aos Paraguayos, se originou dos trba-
los do mesmo plenipotenciario; mas. residindu el-
lle naqucllas regiSes, mais ,|U(: provavel que
nesse sentido houvesse manobrado. Quaes serio
os resultados da mudanca ?
Finalmente, qual ser em toda aquella America
Meridional a repercusso do eslrondosofacto?Nao
consideraran) todas essas repblicas, e talvez mes-
mo o corpo diplomtico, ah acreditado, represen-
tar esta mutafo uma mutacao da poltica do impe-
rio, para outra, vaga, indefinida, elstica, e que ca-
da um qualithjue a seu modo ?
XXVIII
C fsl pis qu un crime ; e'ett une faute. Assim se
pode dizer do acto inaudito queexonerou o conse-
lheiro Paranhos da sua raissao no Prata.
Nao eremos qae haja razo era todas as censara'
com que, era todas as praticas da cidade e da cor-
te, elle est sendo fulminado; mas com motivo ou
sem elle, avallara, entre as criticas, estas:
Que ha certa escola no imperio, discpulo
daquelle potentado, que exemptilieava a igualdade,
cortando as cabecas das papoilas que por sobre as
outras se elevavam.
_ Que essa escola trefega, vesga e ciumenta,
nao descausa apenas v um Brasileiro legtima-
mente subir por seus talentos ou sor vicos, at lbe
armar taes laeos qne acabe por perd-lo.
Que, quando o contendor votado perda lu-
la com propnas armas de to floa tempera, que
nao ha vence-lo era campo raso, i se Ibe armam
certas minas e machinas nfernaes, a que nao ha
remedio senao soccumblr.
Qae, sendo preciso empalmar para o partido
liberal a gloria de uma qaesto que alias nao tole-
ra faccoos, importa reprovar os actos de un Ilus-
tre conservador, para envolver no anatheraa a to-
dos seus correligionarios.
Que, considerando-so o actual ministro mori-
bundo, quiz simular torga, descampando um gol-
pe que Ihe angariasse ao menos as sympathias de
certa roda.
Que, tendo j demasiado subido o conselhei-
ro Paranhos na considerado -publica, toroava-se
um vulto perigoso para a situacao, e era preci*o
derruba-lo.
_ Que repelidas experiencias fazem crer que
ser eterno o facto de se inicarera as revoluces
de cima, parecendo delicarem-se.em altas regides,
com estas iustabilidades curiosas, metamjrphoses'
hoffmannicas e peripecias inesperadas.
Finalmente qae o paiz muiti, mas que Ss.
Excs. os Srs. ministros, e etc., e etc., sao ainda
muito mais.
XXIX.
E', portanto, no seu satelmo que o Brasil fita os
olhos. Possa quem tanto pode restituir a seus ei-
xos uma situacao desmantelada.
Quando a um e ara todos os cidados houverem
sido annullados, que valer esta sociedade ? Que
gloria daria o imperar sobre uraa nacao de nulii-
dades ? E' s nos seus cidados filustres que uma
trra se illustra e se honra.
Sua Magestade. como imperador constitucional,
gyra em esphera demasiado alta para se occopar
de pormenores da administrado. O seu possante
brago exterior e superior a lodos estes pequeni-
oos manejos das faccoes do poder. Se a sua allis-
sinia sabedoria apreciar esta questao como a gran-
de maioria de seus subditos leaes, regosjar-se ha
pela forma honrosa da concioso da nossa penden-
cia no Uruguay ; chamara aos seus conselhos ho-
mens mais competentes; e destes o primeio acto
ser .>em duvida resumir o Sr. cooselheiro Para-
nhos aa cargo que desempenhou, com tanta distnc-
co para si e laraanbo crdito para sua patria
XXX.
m todo o caso, pois, que encelamos por orna re-
miniscencia histrica, teja-nos licito concluir per
outra.
O principe do senado, Publio Cornelio Scipio, o
Africano, depois de haver sido mandado frica,
seu primeiro acto dever ser apagar tamanho erro,
anda em risco deouvir ao oflendido que para lico
j basta.
E' impraticavel, dizemos, que este governo ache
quem o queira servir em semelhante cargo.
Ha sim, por ahi, multa nullidade flucluante, ou
(como diz o povo) muito pao para toda a colher,
que, e
Em fortalezas brasileiras, pratcando um aclo vio-
Mas cautela 1 Por isso mesrao que a causa sao- lenlo e intil, aeto a qne a clemencia imperial m-
ta, qae a sna representaco Ihe d uraa importan-
cia nacional e symbolica, import que se nS) pros-
Bezerra Pereira de Araojo Htua. Taes symbolos nao tni valor senao postos
nos seos lugares.
*. cora, que ha cabeca de um rei significa a
mente o batalhao da guarda nacional sob san I soberana, na de nm ador representa comedia.
commando, aflm de expor-lne as circumstancias ac- A espada, que na mao de um general em bata
mediatamente poria termo ? Exigiramos do gene-
ral Flores que em seas ferros conservasse os ebrios
de uma orgia, qnand amnysiiava os criminosos
de losa-patria ?
Nao, ainda uraa vez. Por todos os lados qae a
questo se encare, nobremenle andn o Sr. Para-
nhos nao co/Qsenlndo que um titulo do recooci-
se proferem cora o sorriso nos labios, nomes para
os quaes, na triste quadra que atravessamos, ve-
mos probabilidades, significaran) ama calamidade,
um ludibrio, nm grandissirao e variadissimo peri-
go. E o peior que era algnns to cega parece a
ambicio qae Ulve fecbassem olhos para nao me-
dir a incommeosaravel distancia que os separa da
delicada misso de que se trata.
Oosar o governo lembrar-se de homem serio,
de posico condigna, de patriotismo Ilustrado, de
habiliiaces demonstradas, o* probidade incotcns-
sa, de conhecimentus espociaes, de vootade e po-
der f.Ets rejeitar a proposia com desdoro;esse
responder : -Um servidor Ilustre da naco nao
DIARIO DE PERNAMBUCO
Temos tfeta dous nmeros da Qazeta de Por-
tugal, de 2 e 3 do corrente, trazldos pelo vapor in-
gle* HerstkeH, da linha de Liverpool, hontem che-
gado de Lisboa. Delles extrabimci as noticias se-
guimos :
lNGt*iRR.\.-uontlnnvani preoecupadosos an-
SS vShZL dl ^Pecara como um la- mos nesta palx, por cjuu das noticias poueo satis-
riv i. S vM hTa "I0 *" '"i84* mu>- facto,ias Ptioda persistencia de aunado hos-
'"4lm,a 'nteif* vida, dtxaado-secoodomnar sem! til entre os Estados-Unidos e o Canad', e de cres-
senienca.nera procasso, lm homem de illustracio cer diariamente a animosidade.
iao quer suoordinar-so a quem Hia fique muito. in-1 O conde Grev declaroa, na cmara heredua-
Tu fmlx #r-i T**"
'


liarlo de ?Criaubueo Qiir tita, 9 de Mai'eo de SA&.
ria, que pediria.um credilo JlinQ^OO ,para com-
pletar o systeuia de decZa je QUt.Lce, Monlreal e
outros ponas du bixo Canad.
O ornamento o exercito, presentado fcl1
afio ProMbclal e pensionista do poverno sen fl-
llio donme Joao Anteportora Latinara dt Mello.
A' comroisso de*peiicpes.
Outra de Jos Luiz Salgado Accioli, centtnue da
fliara do jcomnvans. ejeva-se, a 3S,7H,1J8 Tran- tbesoujaria provincial, pediado que s decrete um
eos; porm, ttedatldas as desperas por' oro de arto que d a Tfterpretagao tib in. Qi $ 4 da le
trontas, para as fedias, liba Mauncia e Nova Zelan- do orcamento vigente.A' commissao de legisla -
dia, que devem ser reenrtMtodas pelas colonias, a cao.
despea tota! de 39:236,23 francos. |; 0ulr de Sebastian Frtjfclsco Belem, pedindo
Segundo o Times ha una diminuigo de 24 mi- que se marque quolafpara pagamento da qunlia
IbSes no ornamento precedente, de 139780 que Ihe deve a cmara municipal de
Franca. Os dei-utadqs da opposigao, em urna CMinda. A' commissae de orgamento munici-
reunio em casa de Mr. Mari, constituirn! urna pal.
cemmissiio para redigir as emendas a' meusagem,! Outra flo hachare! Antonio Annes Jacome t'ires,
e deridram abandonar, nos limites do possivel, todas chefe de seccao da secretaria do governo, pediado
as questoes de poltica estrangeira, aOm de con- um anno de licenca para tratar de sua saude.A'
centrar todava atindaoslas quest5es de reformas commissao de pettgdes.
interiores
J Itavia sabido a' luz a Historia de Julio Ce-
zar, pelo imperador Napoleo.
Corra que o mito de Mr. Schncider, vice-
presidente do corpo legislativo, intentara um pro-
cesso de injuria e calumnia contra madama Rataz-
ai, por causa do romance U easamento de
creoulo.
Alltmanha. Era mnenle a dissolugo da c-
mara popular, mas de suppor que o governo es-
pere pela votacao da seguinle proposta d> Sr. Mi-
cael :
A cmara nao deve sanecionar nenhuma pro-
videncia linanceira proposta pelo governo, antes de
se effecluar a votago do orcamento.
Ja' havia sido remetlida ao gabinete de Vien-
na a nota das pretencoes da Prussia, na questao
de successo dos ducados ; declarando esta nao
consentir, a' pretexto algum, que a Dieta Germ-
nica tome parte na solugo dessa questao.
Incendiou-se completamente o palacio ducal
de Brunswieh, logo depois de um baile de corte.
Continuaram de novo ?.s negociagoes entabo-
So tidos e approvados os seguintes pareceres e
requerimento:
A commissao de ornamento municipal leu com
atunero o requerimenta em que Basilio Alves de
Miranda Varejo, pede que esta assembla autonse
a cmara municipal deste municipio a pagar-lhe,
por acrO-Tdo amigavel, a quantia de 48:933,5586
rs., como indemuisago do valor do terreno que se
acha oceupado pela ribeira e agougue do balrro da
Boa-Vista, e dos lucros que a mesma cmara tem
anferido, provenientes das rendas danuelles edifi-
cios : e nao padendo smente pela leitura do dito
requerimento e documentos annexos, formar juizo
seguro sobre o direito que porventura assista ,ao
mais metade do sold qoe aqoi veneiam pois, ios Pmsbscs e aquel les de um seu fllho acadmico, de .o registro do seu coirtraTo 3c socieaaae :Begis-
soldados do corpo de policia de Pernambuco T twmo Manoel Jos de Oliveira Miranda para se Ire-se.
O orador acha que, ionge de ser esta disposigao prestaren i polica desta cidade como simples sol- i Sendo presentes os sammarios insianros ex-
justiflcavel e rasoavel, esiabelece tuna designaida- dedos. offlelo contra os administradores dos irapkhes al-
de demasiadamente sensivel. Taes Uedicagoes patriticas tem em si proprlas fandegados denominados Companhia Pernambu-
.No se diga que c um incentive pare qm es, o primeiro elogio, esempre permanecem na lera- cana, Baro do Llvramento, Barbosa e Machado,
oflkiaes vao tomar parte na luta, pore.oe tsto ; branga publica, que sabe aquiltalas devidamente, Companhia, e do armazem n. 13 do trapiche Baro
vergonhoso para IJprnambueo. Quando es outros | ditie|niBdo aqoelles de que parteen ellas. do Livramento, por infraego do art. 89 do cdigo
offlciaes de polica de todas? provincias mareiam f>Sr. Df. Cosme de S Perera operen no dia do commercio, e lidas as deleu.s por ellas produzi-
sem exigir oais um real, o que qm'-r dizer estar 41 doefprente da catacarata, can asistencia dos '
a assembla de Bamemhueo a despertar por eio Ss. lira. Tavares e Pereira de Mo, ao Revd. Au-
de mingoados retes os tirios di* seus oliciaes de gaste Carillo de Oliveira e Mello,
polica, afta de irem tomar parte na luta ? A fperaco que correu sem novidade, lermioou-
Nao quer diaer que ha da pa,rte desses ojBeiaes se dentro de dous minutos, pareoendo que a cura
falla de patriotismo f Nao quer dizer que elle* nao se completar em doze dias. Esta operacio que foi
seacham no oaso de cingir a banda e trazer a es- presenciada pelos Srs. Evaristo Sabino de Oliveira
pada que ibes foi confiada T De certo que sim,
orador ~
das, foram as BMinai olgadas procedentes, absol-
vidos os summariades na malta, e eondawiados
as custas ex-cansa.
Sendo tambem presentes es summarios instau-
rados pelo mesmo motivo centra os administrado-
res dos trapiches Forte do Mettos, Alfandega Ve-
Iha e Pelounnho, foram aquaJles de novo com vis-
e Mello, Ignacio do Reg Toscano de Brlto e Fran- la ao Sr. desembargador fiscal, e mandou-se a res-
Declara o orador que, se flzesse parte desse cisco Gomes da Slveira, irmo e amigos do ope- peito deste goe oofficial-oiaior ordenasse ao oJUcia
eerpo, lomara semelhante disposica como um ul- rado, mais urna conquista do Sr. Dr. S P-ereira, de Justina que condozio a carta de notficacao,
trage. E cerno nao pode suppor que nieguen) ihe que vem augmentar a sua gloria medica,
seja Inferior em dignidade, como nao quer fazer a Em dias da semana linda,na ruada Assump-
ninguem a injuria de se suppor superior, porque gao, desabou a coberta e ooito sul de urna casa,
entende que todos sao dominados dos mesmos sen- que all se concertava, cahlnde sobre a contigua,
timemos nobres que elle possue, vota contra seme- Deslo sinistro resullon sahirem feridos de leve
Ihanle disposicao. o mestre da obra Luiz Jos da Silva, e gravemento
O orador coroprehende, que por circumstancias a crioula Mara Francisca do Rosario ; aos quaes
muiro esneciaes, se vejam privados alguns offlciaes, foram prestados logo todos os precisos soccorros,
do corpo de polica, pesar dos bons desejos de ir dando a polica local as competentes providen-
tomar parte na lula, mas nao v que o meio sold cas.
possa remover esses obstculos. E se fosse esse | Foi nomeado provisoriamente para instruc
urna razo precedente, se devia dar tambem meio tor do corpo de Voluntarios da
certifique se a mesma foi entregue.
que
Nada mais ha vendo a tratar, "o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sesso as onze horas e um quarto
da manha.
SESSAO JUD1CIARIA EM 20 DE MARCO
DE 1863.
PRESIDENCIA DO EXM. Sil. DESEMBARGADOn
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
Secretario, Julio Guimardes.
As onze horas e meia da manha o Exm. Sr.
e meia da manha o .
fUfrta o Sr. Joio presidente abri a sessao, estando reunidos os se-
supplicante, precisa para maior esclarecimento,! sold a todos os offlciaes do corpo de voluntarios e, Pacheco Alves. nhores desembargados Res e Silva SilvaGuima-
que se pe^a por intermedio do Em. presidente da [ da guarda nacional que fossem para o sol, e que j O Dr. Adelino Antonio de Luna Freir foi no- raes, Accieli e Barros Va=c.ncello o's =enhores de-
provincia,informacoes minuciosas da cmara mu-, se achassem em idnticas circumstancias. 1 meado delegado lilterario da freguezia da Boa-1 putados Rosa, Candido Acoforado Basto, Miranda
nicipal sobre a referida pretenejio, assim cmodo- j Mas para o orador a difflcnldade pecuniaria nao Vista, sendo exonerado deste cargo por proprio Leal,_e os senliores deputados su'pplente's Castro e
o estado de qualquer questao que possa existir i o obstculo pecuniario, eentende que ao conlra-
jnizo a esse respeito. rio se devia diminuir os vencimentos dos offlciaes
bre
em jmzo
Sala das sessoes, 2 de margo de 4865.Regoldo corpo de polica, que por motivo nenhura elles
Barros.Ayres Gama.- Carvalho Moura. j deveriam ser melhor pagos que os do exercito,
A commissao de fazenda e ornamento, de pa- j porqoe nao sao sujeitos a maiores riscos, nao teem
ladas para regularisar as questSes de lfandegas e recer que teja ouvida a commissio de legisiagao: maior trabalho, nao teem maiores despezas. O offl-
de pantas entre a Austria e a Prussia \ tendo o i sobre a maeria da petigo de Claudio Dubeuu, em nal do exercito nao tem residencia lixa, anda con-
gabiuete de Berln feto todas as convences pedi-, que solicita desta assembla a interpretacao dos! tinuadamente removido desta para aquella provin-
das pelo de Vienna, segundo se dizia, para obter j 37 e 18 do lei n. 5SW de 13 de maio do anno cia, entretanto que o official de polica nao sahe de
ser o nico arbitro da questao dos ducados. passado. ] sua provincia, nao est as circumstancias tristes
Italia.Foi (iiilhante a recep?ao que a caara 21 de margo de 1865.Buarque.-Rego Barros, a que est sujeito o offlclal do exercito.
Campillo. | O orador nao v, por tanto, razao para se esta-
Requeiro que se peca ao Exm. Sr. presidente da, belecer a disposicao do art. 5. No seu entender,
orovincia as segnintes ioformacSes : alm dessa disposicao ser Injostificavel, vai orlen-
4.a Em quanto foi feila a obra da bomba da der a dignidade, os' brios da offlcialidade do corpo
varzea do engenho Paulista. __ I de polica, vai amesquiohar diante das demais pro-
2* Se esta obra foi oreada por adrainistracao ou i vincias do imperio o senlimento patritico da pro-
arrematago,e neslecaso (|uem foi o arrematante. I vincia de Pernambuco.
municipal de Turini fez el-re Vctor Emmanuel,
e durante sua residencia all recebeu enthusias-
ticas inanifestacoes de affecto.
Ne dia 2o S. M. el rei amnistinu os implica-
dos nos ltimos acontecimentos de Turim.
Em Roma, S. S. Pi IX proclamuu no vati-
cano, nesse dia, a beatificac,o dos bemaventurados
Germano Cousn, de Valos, e Pedro Arbries de 3.' Quanlas eses tem sida esta obra reparada,
Saragoca, martyrisados em 1815, dirigindo, por equal a importancia dos reparos fe.ilos.
essa ocasio, urna allocugo ao baixo clero roma- 4. Em que estado se acha esta bomba aclual-
no, com referencia aos principaes ideveres eccle- mente. .,.'.. ...
siasticos da poca presente. \ PaE da assembla, 2 de margo de 186o.Cam-
Grecia.O descontentamento toma incremento, pello.
entre o povo, nao s no continente como tambem E tambem lido e vai a imprimir o seguinte pa-
nas Ilhas Jnicas. recer : .
A commissao de pelicoes, examinando o reque-
rimento do professor degeographia e hisoria do
naugurou novas escolas i
Turqua.O governo
publicas indgenas.
Abvssinia.O imperador Theodoro conlinuava
a perseguir os estrangeiros, principalmente os n-
glezet. Diversos, juntamente com o cnsul dessa
nacJo, foram levados acorrentados para a prisao
publica.
Mxico.-O marechal Razaine j se achava em
Oajaca, onde estabelecera bateras as alturas que
dominam a cidade, com as quaes brevemente co-
mecaria. o bombardamelo.
IlEsrANHA. A resposta ao discurso da coroa foi
votada no cengresso por 164 votos contra 84.
O governo publicara decretos supprimindo,
por economa, diversos empregos e gratificacSes.
No dia 24 foi remettido' ao ministerio dos
ecclesiasticos o parecer do conselho de estado,
acerca da eneyelira, acompanhado dos votos em
contraro e da refutacao elle feita pela maioria
do conselho.
Por falta de comparecimento de eleitores nao
proredeu-se eleigao do deputado do circulo de
Mor.
Os progressistas e demcratas, que julgam
possivel urna fusao de seus principios e partida-
rios, escolheram par;, chefe o general Prim.
A Correspondencia diz que, tendo-se reunido
a commissao do congresso que tem de dar pare-
cer sobre o projecto de lei de abandono da ilha
de S. Domingos, com assistencia do ministro de
estrangeiros, e sendo por ella declarado qual o
destino dos dominicanos qu3 se havam conserva-
do Res bandeira hespanhola, oble ve em resposta
daquelle ministro que seriara elles considerados
como fllhos da Hespanba, e empregados na penn-
sula ou ua America.
Portugal.O duque de Loul dtclarou, no
dia 1 do corrente, na cmara electiva, de Portugal,
que tendo os ministros da guerra e da marraba
pedido sua exoneraco, e encontrando elle difflcul-
dade em obler-lhes "substitutos, foi forgado a apre-
sentar ao rei o pedido de demissao para lodo o mi-
nisterio, pedido este que foi aceito, sendo incumbi-
do de organisar o novo ministerio o marquez de S
da Bande'ra.
Da Gazeta de Portugal transcrevemos o
seguinte :
Londres, 2 de margo.Descont 4 '/i % no
banco de Londres. Consolidados inglezes 89;
fundos portuguezes 47 /; ditos mexicanos moder-
nos 23 '/2 consolidados turcos 32 1/2; di'os italia-
nos de 3 % 64,60; ditos brasileiros 8i.
Acham-se carga para Pernambuco : brigue
brasilciro Ilenrique, patacho portuguez Maria da
Gloria, brigue dito Laia II, e lugre dito J1110.
New-York, 47 de fevereiro.Sherman passeu
por Brancheville e tomou Orangebourg. L'ma
parte do seu exercito desembarcou na ilha James
ao sul de Charlestown. Tornavam a comegar as
operagSes contra Wilmingion. O ministro da fa-
zenda federal, Tessenden, declarou que era neces-
sario contrahir um emprestimo de 600 milhoes de
dollars. O ouru eslava a 23 Vi-
.New-York, 18 de fevereiro.O general Sher-
man tomou Brancheville, depois de um combate
de tres dias, Beauregard tomou posigo que de-
fendem a Columbia. Grant contina a fortificar
suas posigoes. Lincoln convocou urna sesoo ex-
traordinaria do senado. >
Mxico, sem data.Consta que Jurez se acha
no estado de Sonora. Um corpo consideravel de
imperialistas, eommandados por Rega, entrou em
Sonora. O general juansta Patons parti para
atacar Rega.
Gymnasio Provincial, bacharej Antonio Rangel de
Torres Bandeira, em que pede um anno de licenca
para tratar de sua sade, considerando que o sup-
licante justilicou plenamente o seu pedido, de
parecer que se adopte a seguinte resolugo.
A assembla legislativa provincial de Pernam-
huco resol ve :
Art. nico. Fica o presidente da provincia auto-
risado a conceder um anno de licengacom todos os
seus vencimentos, para gosa-la onde Ihe coovie'r,
ao professor de geographia e historia do Gymnasio
Provincial, bacharel Antonio Rangel de Torres
Bandeira.
Revogadas as disposigoes em contrario.Gaspar
de Druromond. Manoel Netto. Ferreira Jaco-
bina-
O Sr. J. Reg Barros fundamenta e manda
mesa o seguinte requerimento, qne licou adiado
pela hora :
Itequeiro ! da provincia as seguintes informagoes :
i Se ja' se acha ultimado o processo instaura-
do em 1851 na subdelegada do districto de Panel-
las por um fado dado com o bacharel Lourengo
Machado Dias, e em virluda do qual foi preso pelo
O Sn. Gervasio Campello comega perguntando
ao orador que o precedeu se est convencidp de
que as oulras provincias nao se trata de melhorar
as condigoes dos soldados e offlciaes dos corps de
polica que marcharao para o sul, diz abe que de
algumas assemblas que esiao tratando desta ma-
teria.
O Sr. Jacobina :A do Para est tratando de
mandar o corpo de polica a sua cusa.
O Su. G. Campello da que por consequencia nao
se pode affirmar que os corpos de polica das ou
tras provincias marcharao ou bao de marchar em
condigoes differente daquellas cora que ha de mar-
char o de Pernambuco.
O orador nao acha que seja Infamia dar-se urna
gratiticagao como indemnisagSo por um servigo
extraordinario. Bntende que essa gratificago nao
o premio vil de urna aegao infame, um auxilio
justo, que tanto honra aquelle que d, como o que
recebe, porque lera necessidade delle; augmentar
os vencimentos dos offlciaes que marcham para a
campanha nonca foi considerado como infamia em
paiz nenhum.
' Quanto a estender as vantagens pelos Volunta-
rlos da Patria e soldados de tropa de linha, a as-
sembla nao se podia oceupar disso, porque est
regulado por um decreto geral. Todos os que
assentam praga no corpo de Voluntarios jsabem
as vantagens que vio receber.
A gratificago marcada pelo artigo em discussao
quanto ao orador urna justiga que far a assem
Idea, porqnanto os offlciaes de polica nao se achara
nas mesmas condigoes que os do exercito, por isso
irae elles e to sujeitos a urna demissao de qual-
quer presidente, e nao teme direito a accesso.
O orador entende, pois, que o artigo deve ser
juiz municipal do termo de Caruar o cidado lose
dos Santos da silva Jnior, em novembro du auno approvado.
passado, e no caso afirmativo, qual o resulUJo do Encerrada a discussao, e posto a votos o art. 3,
mesmo processo. approvado.
2o Se exacto que no dia o de corrente fora ( Entra Analmente em discussao o art. 6."
cercada a casa do professor publico da cidade de' O Sr. Presidente declara a discussao adiada por
Caruaru' por ordem do delegado daquelle termo, | falla de numero, e levanta a sesso s 3 horas e 20
e nella preso Joo Felismino da Silva Guabiraba, minutos, dando para a ordem do da 22; continua-
que se fora. apresentar ao mesmo professor para gao da mesma, e 2* discussao do projecto n. 78 do
ser alistado como voluntario. I anno passado.
S. B. 2i de margo de 4865.J. do Reg Barros.
ORDEM DO DIA.
umn Diiiiiv
Contina a discussao do art. 3o do projecto n,
42 deste anno.
O Sr. Jos Mara diz que estando o paiz em
circLUD-slancias muito especiaes, a assembla deve
ser por demais cautelosa no que concernente a
despeza, e assim o corpo provisorio deve ser crea-
do com o menor numero de pragas que for pos-
sivel.
Todos sabem que nao faltara brios e dodicago
nos Pernambucanos, todos sabem que muitoscida-: >factoras, e estabelecero entre o imperio da
daos da primeira classeda soc.edade e que occu- America do Snl e a rng|aterra maior inYimidade
pam as pr.meiras posigoes olciaes nesta cidade, do qQe a que exis[ia ales do rompimeulo das re.
se teem olierecido para auxiliar o governo nas dif-1 |aQoes diplomtica* >
(iculdades em que se acha, e este passo nao pode
pedido o Dr. Cicero Odn Peregrino da Silva.
A 5 do passado, no Taquary, freguezia do;
Bom Conselho, Vicente Ferreira de Barros, as_sas-
sinou com um tjro a Jos Vicente Ferreira. Foi
immediatamente capturado e recomido cadeia de
Garanhnns ; tendo no acto de ser preso ferido a
Luiz Jos de Souza com duas facadas.
Jeronymo de tal morador no lugar Tabarema,
de Pao d'Alho,
Leal Reis.
Lida, foi approvada a acta da essao antec-
deme.
Foi lido o oficio da 18 do corrente do Exm. Sr.
conselhelro presidedle da relaco, communicando
haver designado o Sr. de*embargador Antonio de
Barros Vasconcellos para rever os autos de appel-
lago em que juraram snsMico os Srs. desembar-
gadores Reis e Silva e Silva Guimares, entre par-
: appellante Francisco Jos da Costa Barros,
da tnassa fallida de
tendo suspeitas de que um ta
Franrisco, fllho de Bernardo Jos Correa, entreti-
nha wlagoes clandestinas com urna sua neta, tra-' appelladds os adminislradares
tou de apanha-lo, o que cffectuou a 8 do corrente,; Pacheco A Mendes.
e quando levava-o preso para a villa, em caminbo i Foi apresentado o oficio, datado de boje, do Sr.
appareceu o pai, e entre este e Jeronymo da-se! Jos Baptista da Fonseca Jnior, participando nao
urna luta, pela illegalidade da prisao, resultando! poder comparecer neste tribunal para ojulgamento
*: Jeronymo desfechar um tiro sobre Bernardo, I para que foi convidado por aehar-se doente. E o
d'ahi
Na Correspondencia de Portugal de 3 do corren-
te, que hontem recebemos pelo vapor Inglcz Hers-
chelt, l-se o seguinte:
t Brasil Pars, 27 de fevereiro.O Moniteur
recebeu noticias especiaes, que Ihe permitiera as-
segurar, que as propostas do Brasil, formuladas
I por intermedio de Portugal serao completamente
PERNAMRUCO,
lagoes diploman
Acha-se no lamarao a galera americana JF'-
liam Te, que la em viagem de Cardiff para Si-
a I mon's Bay, por haver sido assassinado o capito
provincsa, porque nao se pode suppor .|uejiaja Uo| French e gravemente ferido o 2 piloto, na noute
de domingo ultimo (19), horas moras, sem que
deixar de ser imitado pelos cidados de todas as
outras classes e de todas as oulras localidades da
ASSEMBLA PROVINCIAL.
46" SESSAO EM 24 DE MARQO DE 4865.
rilESlDE-NOA DO SR. DR. SABINO OLEGARIO.
ao meio dia e 10 minutos, feita a chamada,
acham-se presentes os Srs. deputados Buarque,
Joaquim do Reg Barroj, Francisco Pedro, Diodo-
ro, Maranho, Braulio, Arminio, Gongalves da Sil-
va, Teixeira de Mello, Sabino, Netto, Silv? Barros,
G. Campello, Silva Ramos, Reg Barros, Brando,
Ayres (iama, Looreiro,S Pereira, Jacobina, Arain-
thas, Jos Maria e Araujo Barros.
O Sn. Pbesidente abre a sessio.
Comparecern depois os Srs. Nabor, e Souto
Lima.
Procede-se a leitura da acta da sessio anteceden-
te a qual approvada.
EXPEDIENTE
l'm oficio do secretario do governo, pedindopor
uvdem do Exm. presidente da provincia, informa-
les acerca da maneira por que tem servido o offl-
cial-maior da secretaria da assembla para poder
resolver sobre a apesentadoria daqueile funciona-
rio.A' commissao de polica.
Oulro do mesmo, scientificando que as informa-
cwes pedidas em oficio sob n. 27 de 16 do corrente
ja loram remettidas im II de abril de abril doan-
no passado.Inteirada.
Outro do mesmo, em addftamento ao de n. 66,
remetiendo a informacio relativa ao sold que per-
cebe o tenente-coronef Sebastian Lopes Guimares.
A' quem fez a requisicao.
Outro do mesmo, remeneado por copla o oficio
do desembargad*- proedor da Santa Casa de Mi-
sericordia, em que pede ao E.\iu. presidente da
provincia que solicite da a.ssembla urna commi 1-
sao pata exantieer o esudj em ojue se acoaio os
livoises siabelaareienloc^^liteiraAe.
Ontro do me^mo, remetiendo as informagoes mi-
mstradas pelo Dr. chefe de polica acerca doesia-
;-i iiue se acha a casa que servo de cadeia na
** L-'abfob.A' quem fez a requisi-
prouunciado patriotismo smente na cidade do Re-
cife. O governo, portamo, deve contar com a de
dicagao de grande numero de cidados para fazer
o servigo que faz actualmente o corpo de polica,
se acaso este marchar para o sul.
O orador nao quer que o governo fique adstric"
to ao servigo dos particulares; deseja que tenha a
foi cu 1n.11 -sana para certas diligencias nesta ou
naquella localidade, e para isso acha suficiente o j
numero de duzentas prgas, fazendose assim nma I
economa consideravel, sem nada solfrer o servigo
publico.
Se se conta com o auxilio dos particulares, en-,
tende o orador que Uvzentas pragas sao demais ;.e
se nao se conta, serio insuficientes. Sempre que
o governo se conservar na atlilude que Ihe compe-
le, serapre que o governo for joslo e impareial,
sempre que o governo proceder de modo a inspi-
rar a contianga dos bomens de todos os lados pol-
ticos e appellar para os seus bros, aflm de que
Ihe dm o seu concurso nas circumstancias diffl-
ceis em que se acha o paiz, de certo que ninguem
deixara' de ir em seu auxilio.
O orador conclue dizendo votar contra o artigo
en discussao, e a favor da emenda do Sr. Jaco-
bina.
O Sr. Avbes Gama diz que o numero de pragas
que marca o art. 5 inferior as necessidades ac-
tuaes, e nao um numero exeesslvo. A commissao
especial, quando marca esse numero, nao obrou
aeriaineute, parti de um ponto certo. Se quando
csto na provincia quatro corpos de linha para
ajudar o corpo de poiicia, quatreceelas pragas des-
se tenha podido dcscobrir o autor ou autores." O
assassinato teve lugar na cmara, quando estavam
as victimas dormindo. Vieram hontem presos para
trra tres tripolantes do navio, sobre quem recaliem
suspeitas.
Chegaram hontem, da cidade da Victoria,
sessenta e dous Voluntarios da Patria, all oblidos
esforgos do digno capitao da guarda nacional
Joao Vicente, de Brito Galvio.
O Sr. Joo Capistraoo de AguiarMontarrovos
apresenlou hontem, S. Exc. o Sr. presidente'da
provincia, mais 45 Voluntarios da Patria, por elle
obtidos.
O vapor de guerra inglez Curlew, chegado
ante-hontem a tardo da Bahia, fez hontem durante a
manha exercicio de fojo ao alvo.
Por por portara de 20 do corrente foram no-
meados pelo Exm. Sr. presidente, para o corpo de
Voluntarios da Patria n. 1 desta provincia :
Commandante interino, o coronel Antonio Gomes
Leal.
Tenente ajudante, o 2 tenente do 4o batalho de
artilharia Jos Antonio Bibeiro de Freitas.
1' companhia : capitao Dr. Jos Paulino da C-
mara, alteres Hyppolito da Silva.
2* dita : capito Jos Luiz Pereira, tenente Ma-
noel de Carvalho Paes deAudrade Gouvim, alferes
Joaquim Bibeiro de Aguiar Montarroyos Jnior.
3" dita : tenente o alferes reformado Quintiliano
Henrqnes da Silva Primavera, alferes Graciano da
Cunha Machado Pedrosa.
4* dita: capito Joo Vicente de Brilo Galvio,
que ficBU gravemente ferido em urna mo. A po
licia apparecendo depois d algum trabalho, pren-
deu a Jeronymo e em seguida vestoriou a Bernar-
do, cujos fenmentos os peritos declararam graves,
bem que nao corra perigo de vida, e smente ficou
com a mo inutilisada o otfendido, de modo que o
criminoso esta' sendo processado.
Passageiros do vapor brasileiro, Mamangua-
pe, entrado de Fernando de Noronha :
Capitao Jos de Cerqueira Lima, sua senhora e 5
fllhos, segundo cadete Jos Leio Geraldes, Claudi-
co Jos Correa e sua senhora, Manoel Joaquim da
Silva Lopes, Manoel Jos Alves e sua senhora, Se-
nhorinha Maria de Jess, rsula Joaquina de Oli-
veira Souza, Francisca Joaquina da Conceigao, He-
lena Maria do Espirito Santo e 1 filoa, 5 pragas de
pret, 16 ditas do corpo de polica, Jos Fernandes
Machado e 13 sentenciados.
1- Passageiros da galera porlugueza IVowi Fa-
ma, sahida para Lisboa e Porto :
Manoel Joaquim de Paiva, Antonio Pereira dos
Sanios, Anna Rita Vleira, Antonio Soares de Oli-
veira, Manoel de Alraeida, Antonio Jos Lopes da
Luz.
Casa de dbtencu.Movimento da casa de
detengao do dia 48 de margo de, 4863. Existiam
presos 358, entraram 3,sahiram 10, existem 351 ;
a saber: naionae3 272, estrangeiros 20, molberes
2 ; estrangeiras?, escravos 48; escravas 7.To-
tal 351.
Alimentados a custa dos cofres pblicos 430.
Movimento da enfermera do da 49 de margo de
1865.
Fallecoa :
Flix Correa de Souza.
Movimento da casa de detengao do dia 49 de
margo de 4863.Existan presos 384, entraram
9, sahiram 3, falleceu !, existem 306 : a saber :
njcionaes 375, estrangeiros 49, molberes 3, es-
trangeira 2, escravos 30,escravas 7.Total 336.
Alimentados-a custa dos cofres pblicos 450.
Movimento da enfermara do da 20 de marco
de 4865.
Tever alta:
Epiphanio, escravo de Vicente Ferreira da Costa.
Movimento da casa de detengio do dia 20 de
margo de 1865.Existiam presos 356, entraram 4,
sahiram 6, existem 354 : a saber : nacionaes 275,
estrangeiros 19, muflieres 3, straDgeiras 2 escra-
vos 48, escravas. 7.Total 334.
Alimentados a cusa dos cofres pblicos 119.
Movimento da enfermara do dia 24 de marco de
1865.
Teve baja :
Alhanazio, escravo de Jos Luiz.
Cemiterio publico.-Obituario do dia 49 de
margo de 4865.
Manoel, Pernambuco, 4 hora, Santo Antonio, e
pasmo.
Candida Maria dos Santos, Pernambuco, 56 annos,
casada, Ilecife, paralysia.
20
Adelaide Maria Francisca, Pernambuco, 2* annos,
solteira, Boa-Vista, phtysica.
Joo, Pernambuco, 43annos, solleiro, Boa-Vista,be-
xigas.
Victorino Ferreira da Silva, Pernambuco, 30 an-
nos. casado, S. Jos, cholera-morbos.
I'edi# Rodrigues da Conceigao, Pernambuco, 55
annos, casado, S. Jos, hydropezia.
Rosa Maria da Conceigao," Pernambuco, solteira,
Santo Antonio, congestao cerebral.
Flix, Pernambuco, 3 mezes, Recife, convulsoes.
Flix Correa da Silva, Pernambuco, 50 annos, San-
to Antonio,, diarrha.
Joao, Pernambuco, 9 mezes, Recife, bexigas.
Manoel, Pernambuco 10 mezes, Recife, convulsoes-
Idalina, Pernambuco, 3 dias, S. Jos, convulsoes.
Exm. Sr. presidente decidi que o Sr. Miranda
Leal como deputado eflcctivo deve substituir o mes-
mo Sr. Fonseca Jnior em dito julgamento.
Foram assignados os accordos proferidos na ul-
tirna sessao nas appellaces entre partes :
Appellante, exeqo.cnle Jos Francisco Barrote ;
appellados, execulados os curadores flseaes da mas-
sa fallida de Amorim, Fragoso, Santos <5t C.
julgamentos.
Appellantes, Guimares & Oliveira ; appellados,
Braga Silva & C.
Adiado na precedente sessao
Foi reformada a senlenga appellada.
Appellantes, Tasso & Irmo ; appellados, Manoel
los Salgado Couto e outros.
Adiado na ultima sessao
Desprezaram-se os embargos.
'Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Joaquim Francisco de Mello Santos ; appel-
lado, Augusto Frederico de Oliveira.
Adiado na sessao anlerior.
Desprezaram-se os embargos.
Appellantes, D. Olympia Constancia de Moraes
Silva e oulro; appellado, Joaquim Luiz Vires.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Bastos & Lemos ; appellados, Compiano & Cor-
deiro.
Appellante, o Dr. Ignacio .Yery da Fonseca-, ap-
pellados, os administradores da massa fallida de
Siqueira & Pereira.
Adiados a pedido dos Srs. deputados.
Appellante,Joaquim IgnacioRibeiro Jnior; ap-
pellados, os administradores da massa fallida de
Se ve & Fllhos.
O Sr. deputado supplooto Castro jurou suspei-
Appellante, o juizo ; appellado, Manoel da Costa
Piaheiro.
Appellante, Lourengo Justiniano Pereira dos San-
tos ; appellado, o ju rzo.
DES16NACA0 DE DA.
Assiguon-se dia para jalgamento dos segantes
feitos :
As appellagSeseiveis.
Appellante, a fazeada; appellados, D. Maria Vic-
torine Vieira da i-unha.
Appellantes, Joo Gomes 4a Costa ; app ellado
Joaquim Jorge de Meti.
MBAOHK
Do Sr. deseeabargeaor Gtrma ao Sr. desembar-
gador Loureuco Santiago
A appellago orine.
Appellante, Alexandre Jos Teixeira de Brito ;
appeliada, a justtea.
A appellago civel.
Appellante, D. Themotea Josepha Maril da Sil-
va ; appellada, a fazenda.
Do Sr. desembargador Lourengo Santiago ao Sr.
desembargador Almeida e Albuquerque,
As appellages crimes.
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Bezerra An-
tones.
Appelhmte, o juizo ; appellado, Jos Francisco
Xavier
Ao Sr. desembargador Motta
A appellago civel.
Appellante, o pretc Aleixo ; appellado, Joaqun
Barbosa da Silva.
DoSr. desembargador Almeidae Albuquerque ao
Sr. desembargador Assis
A appellago crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Manoel Luiz do
Araujo.
Ao Sr. desembargador Motta
A appellago civel.
Appellantes, D. Anna Maria da Conceigao e ou-
tros ; aofiellado, Francisco Joaquim Dantas.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
Aappellacaocivel.
Appellante, Joaquim Ignacio da Silva Guiarle ;
appellados, Sampaio e Silva & C
A appellaco crime.
Appellante, Rosa Mara Borges ; appellado, Joa-
quim da Cunha Freir.
Do Sr. desembargador Domingces da Silva ao
de/embargador Assis
A appellago civel.
Appellante, Aodr Pires Visgueiro de Albuquer-
que ; appellado, Jos Felippe Rezara de Menezes.
Ao Sr. desembargador Raeros Vasconcelos
A appellago civel.
Appellante, a irmandade de S. Jos da Agona ;
appelhulos, os herdeiros de'AntoolaPereira de Car-
valho.
A appellago crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Antonio Jos dos
Santos.
Ao meio-dia encerron-se a sessao.
PUBLICARES A WBPjj
Para o Sp. presidente da provincia do
Cear ver.
Onando se derrama n'ura
papel aquillo qne n'alma se
sent, o corago de quem
soffre como que fica llvre
de um peso enorme.
(Macedo.)
Em urna rna da cidade da Granja, comarca des-
ta provincia do Cear, na casa- em qne hoje mora
o Sr. Antonio de Andrade Peoa Lima, linha um
cabra vendelho por nome Zeferino Gil Peres da
Motta Rato Inchado urna taberna em que venda
agurdente e rapaduras. Ah e sendo pela manha
de um dos dias do auno de 1832 ou 1833, si mens
non leva fuisset, chega Manoel de
Awmjo, homem
ci ; e o Sr. Leal Res pedio o adiamento e foi de-! P<">reo acostumado a viver inmergido em vapores
U.K0NIC.4 JIMCIAIIU
te nao sao sufflcientes para o servigo, nao se pode; leneD,e o alferes reformado Antonio de Alboquer-'
dizer que seja excessivo nas circumstancias artuaes -... u-----i.x if..-. ^:. a._:. j- u".!
o numero de trezentas pragas, que com muito fun-
damento propoz a commissao.
Quanto aoauxi'lo dos eidado qoe se offerece-
ram para fcrmar urna guarda cvica, entende o
orador que estes cidados s Jpodro prestar os
seas servicos oes horas vagas; entende mais que
a guarda cvica nao para diligencias e destaca-
mentos dos pontos mais distantes do centro, e que
por consequeneia, necessano qoe haja forea bas-
tante para fazer aquelles servicos, que s urna
tropa regular e assalariada deve fazer.
Quanto inalmeuto a economa, entende o orador
que gaslar pouco nao ser eeonemieo, e slm pas-
tar o necessario, nao vendo portanlo razSo para
diminuir a 200 o numero de 300 pragas, sendo
este numero insufBciente.
Encerrada a discussao, e posto a votos appro-
vado o artigo 3o, sendo rejeitada a emenda d* Sr;
Jacobina.
rsos moradores, reclamando
" formo d Cimbres as
dO b..
comarca
cao.
Urna petigo de dv
para que seja substituido .-
ierras comprelieodidn nas a*? fb*,B0"ID
riacho Liberalsinno, qne oram an.?***8 a ara
uhuns.A' eoramisse de esttUisfiea. -
Outra de Elisiario Gomes de Mello, pedindo a ra-
ra de ser admittdo como alumno interno f Gyn-
Entra o tu discussao e sem debate approvado o
artigo 4o do projeclo.
Passa-se discussao do artigo 5a.
O Sa. Jacobina pede que se ihe esrlareca se a
mete soMo, de que falla o artigo-, en retagao ao
sold que paga a provincia aos cHciaes de poiicia
eu se em relaco ao que. deve ser pago pelo go-
verno geral, como a redaego nao est moi elara,
o orador deeja esto cxplicegao.
Vem a mesa e apoiada a seguinte emenda :
< Em laar das paiavms mais metade do res-
pectivo' sold, diga-se- mais metade do sold
que paga a provincia, a qnai ete.^-Ayres-Gama.
Aojo Barros.
O 'r. Jos* Mawa diz que todos es oflkiaes qne
fem raarahado que vao maretar para o sal, sej
de linha, *ejio dos corpos voluntarle*, Bejrw dos
cornos de polica, sejo da guarda naefona, per-
cebem e bao de pereebef rgiial soNtivpdrqtie. dar
que Maranho, alferes Vicente Antonio do rv'asci-
mento Feito^a.
5" dita : capitao Hermillo Peregrino David Ma-
deira, tenente Joo Capislrano de Aguiar Montar-
royos, alferes Tiburtino Pinto d Almeida Jnior.
6' dita: capito o tenente Jos do Reg Rarros,
alferes Fernando Pacifico de Aguyar Montarroyos.
7* dita: tenente o2 tenente do 4 batalho de
artilharia Francisco Jos da Silva.
8* dita : capito o tenente reformado Francisco
Gongalves de Arroda, tenente Jos Rodrigues de
Oliveira Lima, alferes Jos Coriolano Mendes Lins
O reo qoe nte.hoatera entrn em julgamen-
to no jury foi condemnado s penas do art. 494,
grao mximo ; visto qtie roconhecea o conselho d
sentenga a alteraeao pela tassiHcacSo, que Hegou
o Sr. Dr. Joo Thoroda Silva em sua bem dedo-
zida defeza.
Hontem foi submettido julgamento o reo Joao
Olegario da Paz, pronunciado nas penas de art.
257 do cdigo criminal por haver subtrahfdo ama
porgo de algodo no Forte do Mattos.
A aceneago corren pelo ministerio publico e a
defeza fot lena pelo Sr. acadmico Heorique Le
Mamede de Almeida ; e em vista da decisow
conselho de sentenoa, foi o re aMolvIdo,
Esta servindodeeoeenheiro deporto, duran
TflllHIWAL O CftnnEKCIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DC JO DE
MARCO DE 4865.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARCABOR
ANSELMO FRANCISCO PERETTI.
As 40 horas da manha, estando reunidos os Srs.
deputados Rosa, C. Acoforado, Basto e Leal, e
presente o Sr. desembargador fiscal, o Exm. Sr.
presidente declaroa aberta a sesso.
Lida, foi approvada aacta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Um offlclo do secretario do tribunal do commer-
cio da rte, de 3 de fevereiro ultimo, aecusando o
recebimento do que Ihe foj dirigido pelo secretario
deste, em 5 de Janeiro do corrente anno, commu-
nicando a aquelle tribunal a matricula decommer-
ciantes procedida em dezembro do anno prximo
passado.Archlve-se.
Outro do mesmo, de 6 de fevereiro prximo pas-
sado, acompanhado de urna relago de coniner-
ciantes matriculados naquelle tribunal durante o
mez de Janeiro do corrente anno.Accusada a re-
cepgo e arehive-se.
Offleio da junta dos corretores, remetiendo a co-
tagao official dos pregos correntes da praga na se-
Inana flnda.-Arcnive-se.
Foram distribuidos aos senhores deputados os
livros Diario e Copiador da casa comaercial de
Manoel Joaquim Ramos e Silva & Gcnro, e o Dia-
rio da de Domingos Rodrigues de Andrade.
DESPACHOS.
fo reqoerimento de Antonio Duarte Carneiro
Vianna, eidado portuguez, de 31 annos de idade,
estabelecidv nesta cidade, pedindo matricularse :
Vista ao Sr. desembargador fiscal, devepdo o
suplicante, antes de subir a presente petgo ao
dito Sr. desembargador, fazer as declaragSes do ar-
tigo 5o do codfgo do commercio.
No de Jos Teixeira Basto, pedmdo certdodo
[ theor da proearwo que Ihe foi outorgada por Jos
I Antonio Basto :Passe.
fo de Manoel Marques de Amorim, pedindo car-
ta dej-egisfro para a escuna Nossa Senhora da
ferido.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C. ; appellado, o
vigario Manoel Esperidio Muniz.
Foi confirmada a sentenga appellada.
Appellantes, os curadores flseaes da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos i C ; appellado,
Jos Antonio dos Santos Fontes.
Desprezaram-se os embargos.
PASSAGE.NS
Do Sr. deserabargadpr Accioli ao Sr. desembar-
gador Barros Vasconcellos :
Appellante, Francisco Jos da Costa Barros ; ap-
pellados, os administradores damassa falliJade
Pacheco Mendes.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Reis e Silva :
Appellantes, D. Josepha Justina de Jess Gon-
galves e outros; appellados, Isaac Curio & C.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. des-
embargador Silva Guimares:
Appellante, o Dr. Prxedes Gomes de Souza Pi-
tanga ; appeliado, Octaviano de Souza Franga.
Do Sr. desembargador Silva Guimares ao Sr.
desembargador Accioli :
Appellantes, os administradores d massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C ; appellado, o
conego Flrmino de Mello Azedo.
Appellante, o Dr. Christovo Xavier Lopes; ap-
pellados, a viuva e herdeiros de Joo Ferreira dos
Santos,
Appellantes, o presidente c directores da caixa
filial do banco do Brasil nesta cidade; appellados,
Manoel Jos de S Araujo e seus curadores lis-
caes.
bacchicos, o qual nao encontrando no balco o
vendelho Ratu Inchado, bate, e inmediatamente
este ihe apparece sopraudo como um boi. Entram
ambos a c< nversar, e poucos momentos depois o
vendelho Ralo lachado olerece a Manoel de Aran-
jo um licor alcohlico venenoso, dizendo qne elle
bebesse que era agurdente, e o infeliz Manoel do
Araujo gustando de bebericar sorveu at o fundo a
taga que continha o tal liquido, e logo cahio Ins-
tantneamente morlo exhalando a vida no meio dos-
sentidos lamentos de sua famalia, a qual de promp-
to se achou entre a fome e a miseria por se ver
privada daquelle que a custa de trabamos e snores
assegurava o abrigo e o pao de sua eiistencia.
A victima trazia urna certa quantia em moeda
raetaltica, e o miseravel assassino tirou-a d'algibei-
ra mostrando assim urna tendencia tambera mui
pronunciada pela rapia I I
Bem vivas esio aiuda na memoria de todos as
ciroumslancias deste c*ime horrivel que cobrio de
lulo, de magoa e de miseria a familia do infeliz
Manoel de Araujo.
i\o ha quem ignore os pormenores deste espec-
tculo raedouho, do qual foi leslemunha ocular o
Rvd. vigario da freguezia Antonio Thoraaz Teixeira
Galvo que presenciou a victima estribuchando nas
raaos do sicario vendelho.
A esta carga vem juntarse ontras terriveis ; por
exemplo os noraes das testemunhas Dr. Joaquim
de Audrade Forlaaa Pessoa, capito Antooino Jos
de Brito, capito Manoel da Cosa Sampaio, Jos
Pedro de Carvalho, Jos de Brito Passos, Antonio
Jos da Rocha e Raymundo de Rrito Passos, sao
urna carga esmagadora para o rematado facinoroso
que enlretaulojaz impune assassinando o corpo de
a alma de outros
distrjbuicoes. i UBS e a a,ma de Utrs n0 remango recndito de
Ao Sr. desembargador Silva Guimares : smummunda taverna. Era vista disto roga-se a
Recorreotes e recorridos simultneamente, Ma- b- bsc- ^ presidente da, proviucia haja de to-
noel Moreira Tavares e D. Leopoldina Maria da
Costa, mulher de Manoel da Costa Costiveila com
autorlsago do juizo.
Ao Sr. desembargador Res e Silva pelo impedi-
mento jurado pelo Sr. deserabargador Silva Gui-
mares :
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,
o bacharel Manoel Gentil da Costa Alves.
ACCRAVO INTERPOSTO DO JUIZO ESPECIAL DO
COMMERCIO.
Aggravanle, Antonio Mara Ramos ; aggravado,
! Joaquim- Francisco Duarte, como luior de seus
i netos.
O Exm. Sr. presidente jurou snspeigo a-18 do
corrente; e o Sr. desembargador Reis e Silva no-
gou provimento,
ACCRAVO DE INSTRUMENTO INTERPOSTO DO JUIZO MU-
NICIPAL E COMMEBCIO DO ICO, PROVINCIA DO CE.Ul.
Aggravante, D. Marganda Augusta Pinto ; ag-
gravados, Casomiro Pinto Xqguera e Jos Pialo
Nogaeira.
O Exm. Sr. presidente deu provimento.
Nada mais navendo a tratar o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sesso 1 hora da tarde.
TRIBUNAL DA RELACAO.
SESSAO EM 21 DE MARCO DE 1865
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO
SOUZA.
As 10 horas da manha, presentes os senhores
desembargadores Santiago, Gtraua, Lourengo San-
tiago, Almeida e Albuquerque, Assis, Domingues
da Silva Doria, e Barros Vasconcellos, faltando os
Srs. desemoargadores Molla, e Guerra, procura-
dor da cora, abrio-se a sessao,
Passados os feitos e entregues os distribuidos,
deram-se os segnintes
JULGAMENTOS
Appellacoes civeis.
Appellante, D. Maria Sancha da Conceigao Caval-
canti; appellado, Dr. Joo Francisco de Arruda
Falco.
Confirmada a sentenga.
Appellante, Joo Vasco Cabral; appellados. Tas-
so A Irmo.
Confirmada a sentenga.
Appe.tlco crime.
Appellante, o juizo ; appellados, Joao Alves Ma-
ciel e outro.
A novo jury.
DILIGENCIAS CRIIIE6.
Com .vista ao Sr. desembargador promotor da
justiga
As, apRellafioes crimes.
te o impedimento do respectivo fonccionarlo, Sr. ConMQjao, que conprou com a designago de An
Dr. Domingos Jos Rodrigues, que resignen a gn-'gelita :Vista ao Sr. desembargador fiscal.
tificagSe mensal de 200$00O em favor do cofre pa- N'ontro do mesmo, pcdid ceosentmento para
ra eoeorrer a* urgencias1 da guerra. qne a mesma escuna, que se acha carregada, pos-1 Appellante, a cmara ranicBoTT"apneUado Dr
E um acto meritorio do referido doutor, sendo sa seguir viagem para o Rio da Prata, independa- Pedro Pereira da Silva Guimares 4|*eiWB|fc OT-
aceito este sen offcrecimento pilo governo da pro- le da caria requerida : Conrade-se a licenca de-
vieta. dida. v
' 9'8r. Antcnnos de Olireira Mirapda ara- Com InformacSo do Sr. desembargador fiscal:
ba de offerecer, para as despezas o'.a goerra, dez No de Silva Guimares C, pedindo o registra
por cento dos seus vencimentos como escrivlo dbs do sen cnntraio de sociedade : Salifacanvo pa-
fe|tes d fazenda provincial; e Igualmente pOz a recer fiscal. '
dfcposfylo d*Etm. 8r. presdeme o? seus serviros No de Alves, Hatnburger & C, pedindo tambera
Appellante, o juizo ; appellado, Raymnndo Alves
da Sii ;'era. .
Appella^e, o juizo ; appellados, Viriisimo Xa-
uier de Barros.
mar as provideueias precisas para que nao mais
sejam violados por esse monstro os sagrados di-
reitos de propriedade e segurauga individual, man-
dando proceder conlra elle na forma da lei, pois
todos esles crimes eslao bem provados, o criminoso
conhecido, a pena deve ser pronunciada.
Oulros crimes anda ornam a historia das aceites
dos.se desalmado vendelho e a sua origem eocle-
siastida, os quaes publarei em outra occasio
atim de que se acuda logo com o escudo da lega-
lidade, pois hei de fazer \gt que esse faemora ven-
delho, seus ascendentes e irmos, esses monstros
esses ladrOes, esses calumniadores, esses sicarios',
i esses demonios, rebotalho do que ha de mais vil no'
mundo, devendo hoje estarem expiando seus cri-
mes na iiaa de Fernando, com gnlhoes nos ps
audam impunes alTrontaudo amoralidade publica e
ofieudendo cada vez mais a .lei e a sociedade 11
Dessa raga fusca e espuria cera o que eu porm
embirro e antipathiso mais com o vendelho Bato
lachado, smente por querer ser rico e nobre
quando lodo o mundo sabe que ellenaseeu de pas
pobres e de m fama, e que o seu nome sempre foi
contemplado, nunca saino era sahira da lista des-
sa* oreaturas inelizes que se chamaramisera veis.
Ah I pobre lapuz I deixa pois do unto alardo;
todo o mundo sabe que s um raiseravel, que foste
um lacaio ou escovabotas de ura labrego, que nas-
ceste de coito damnado e punivel havido entre um
clrigo e urna meretriz, que s tubo adoptivo do
caboclho veiho fedorenlo Innocencio Bata, e que
s irmo de pardavasco charuteiro Antonio Zeferi-
no, falsificador de firmas alhajas, e do africano
irapaceiro Chico da Venda, ou Chico Bate, ou Chi-
co Canastra, ou Chico duneta, on como melhor
Dom6 tenba, que por ser ruim e vil pleben ja fot
surrado publicamente eom urna rhibata na men-
cionada cidade da Granja pelo cadete Luiz Xavier
Torres Jnior no meio dos estrepitosos applausos
do povo.
Basta : em outra ocoasio tratarei do restante
dostous parales, das nauseabundas prostitutas de
Villa Vigosa, Parnahyba e Ipu, atirn de que os suc-
cessoa gloriosos de leu nascinenlo e os do nasci-
mento de leus prenles passeni de evo em evo
mais arredada posieridade.
A alma do defunto Manoel de Araujo.
Fortaleza, i de dezombro de 48*i4.
Pergunta luaoceoe.
PerguntaSe ao cabucio velbo edoreoto Innocen-
cio Bata, por alcunna carranca atolelmada, actual
collector das rendas garaes da cidade da Granja,
por que razo nao eslao matriculados, para paga-
ren) n imposto da le. os escravos de seu filbo adop-
tivo Zeferino Gil Peres da.MoWa Rato Incoado, que
ps tem dentro da mencionada cidade era seu ser-
vigo domestico, quando outros que morara com
seus senhot-es Tora da referid, cidade, stao matri-
culados e pagara o tal imposto antea do devido.
tempe.
I
Jr*w A#peMante> Beli,:.ro, escravo i MJJado, a juizo. I Aaagrainawi.
AppeUaate, o juizo ; ppeUado, Viceolfl ferreira Animal feroz f. t napangos! l l
Lima. J O aogramma supra conten todas as letras do






A
-
^^ mmwm m
_____


J



MHBM
(MMVI
litarte r twmmhwm -- *uu*t talca > N*^> 4ta !&.
9
nome de ara Individuo de rag* fasca e espuria, ca-
jas iniciaes sjo l. G. P. M morador na eidade da
Granja, o qual ubi grande assassino do corpo e
alma da humanidad*, usciro e viseiro raloneiro, e
finalmente um celebrrimo calumniador de pro-
fisso.
A decifrac do anaaramma cima publicado
ZetertM Gil Peras 4a MoMa.
Fortaleza, 7 de marco de 1863.
Joo Capa Bode, por akunka cavato enfreiao.'
}1 syilaba
3svHabas
CHARADA
A primetra em zebra, mola africana,
Mal bem se pode encontrar.
A secunda, 3* e 4" por seren de fera
Por dolo vieran) casar.
CONCEPTO
O todo homem mentiroso e perverso,
De castas virgen* calumniador infamo,
Fino ladrao, rematado assassioo,
Com furaagas de rico, um pobre vendelho,
Com foros de nobreu, um filho sacrilego
To safado e brutal sendeiro,
Que rival nao lora no mundo inteiro I
Granja, 19 de novembro de 1864.
Joo Capa Bode por alcimlta cavallo enfrciado.
A decifracSo da eharada supra -Zeferino.
Resposa conveniente.
Para que o publico sensato podesse eomprehon-
der a cobarda do misrrima autor das diairibes di-
rigidas ao Sr. Jos Loiz de Sonta, foi necessano
Jue esse miseravel se apreseniasse de novo pelo
Uario de bontem, com urna embntlhada de pala-
Tras, aonde com o desfagamento do homem nseiro
e
181 libras da lata de abalna e 7 molhos con 175
courinhoi; ordem.
Bngue norueguense Sylpki4*n, entrado de Tries*
le peto Rio de Janeiro, consignado a Saanaers Bro-
thers & C, manifestou o seguate :
2^36 barricas ferin* de trigo ; aos osios
Barca ingiera Scott, entrada de CardJitT, coasig-
nada a Wflsn & Hetle C, raanifestoa o se-
fujnte :
5i3 toneladas do car vio de pedra ; aos masmos.
Patacho, inglez Sprau, entrado de Liverpool, con-
signado a Sauoders Brolhers & C, manifestou o
segu ota :*
266 toneladas de carvao de pedra ; aos meamos.
Aeeebedorla de renda* luter-
aa geraes de Pernambneo.
Rendimente do da 1 a 20......... 36 921-8727
idem do dia ai................. 933*443
39:855*170
Consulado provincia!.
Rendimento do da 1 a 20....... 67:047423
dem do da 21............... 5:069-5702
ma de prlmeiro 4 Sobrinlios, da qual s aquelle
peder usar devendo dita seciedado durar por
egiaco de aaooacoolados do-dia 2 do Janeiro do
(prente, onm capllal (Je g; Jorcos, em fazca-
os, armato, liencillos e dividas, o qual (lea obri-
|Me a pagamento da quan+ra de lo;2i>31(), im-
!'?la.ni'111 das dividas do socio Silva, e da de... .*..
sidente da provincia de 4do4*entemadp fa*er ->o*l73, que mesmo devo aosouiro- socios, por
publico que no dia 12 de abril prozime vindoaro, saldo de-seus ordenados de caixeiro-, eque tica oa ;tfavc*aeo
i: 11 ii,i..ii,.- *
5* O arrematante Qio (era 4ireito a ioderanisa-
geo alguma, qujaifluor que saja a natufe da alle-
gado, que pan. esse. Im fizer.
Con feral
Acianto Ferreira d'Aaeutcf^oio.
O lilm. Sr. iaepecter da ttiesonmm pvin-
cial em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
peranle a junta da fazenda da mesma thesourarie sociedadn como capital destes.
72:117^125
MQYIM-ETC DO POSTO
se ha de arremata/ a quenj por Maos Dior na te-
paros de que precisa a ponte de Goianna, avallados
em 2:1000000.
A arrematado ser feita na forma da le pro-
vincial o. 343 de 15 de malo de 1834, < sob as
clausulas especiaos abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a esta arremata-
cao comparegam na sala das sasses da referida
juata no da cima mencionado pelo meio da e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandoa publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de marco de 186o.
O secretario,
Antonio Ferreira d'Aununciacao.
Clausulas especiaes pora a arrematado.
Sonryw-ia di* WbuaaJ do commercio de Pernara-
buco, 17 de marco de 1863.O oIL-ial-maior,
7iWo Qutmares.
Tribnoal do com raer rio
Pela secretaria do tribunal do oommerelo da
l ernaubuco sp faz puWico, que nesia dala foi ios-
crijiia na matricula dps commerciaes a Urma
Yasconcellos A Moraos-csmposta dos Srs. Fran-
cucodo Vascoucellosde Mendonca, de 27 annos
le idade, o Amarico Is'eUo Firmiauo de Moraes, de
U aunes, ambos brasilelros, domtciliaeos e esta-
belecidos na eidade de Macelo, nroviocia das Ala-
gw3, com casa de commeccio em grosso e a re
ftit fiNRde te Marte c tas.
Segu1 l|rej>> flu* A*]*, i sabir pot ege*.
das, reatbdcaf( p* prefj cu-iwntJos a irejer
na esoateltt ia)o ndfiri en a eaos > laao*l
n. 24.
tWXjitfrVM^A^BrSpr"*
DE
oosielra por vasar
Faratiyba, JJatal. Maco, Axacaty, ear
e Acarac.
O vapor cjaguarifee, eom-
mandanle Lobato, segu no da 22
do correte as $ horas da tard*,
iara os portos indicados. Recoce
:arga at o da 21, Encommeodas,
pasageiros e dinheiro a /rel at 2 horas da tarde
dodkida sabida: escriptorio no Forie do Mal-
tos n. 1.______
Para Lisboa
AfnMMMtt.
- ftestea- i m ji^t, y,
********* te
pucos, que ante m #
ra G e 8 Ja piafa ta Inri
se ex-
i 2a lo-
S. Jo-
reja de
eguezia
com casa de commeccio em grosso e a re pretende seguir rom muita brevidade a barca por
c?... a -i tugueza Hwiqueta', tem parte de seu carregameo-
secretaria do tribunal do rommerciode Per- lo a bordo : para o resto que Ihe falta e passagei-
j Bambuco, \i da marco de fio.O offieial-maior, ros, pata os qnaes tem maitos commodos, trtese
1* Os reparos da ponte de Goianna na importan-1
cia de 2:200^000 sero feitos de conformidadecom
o respectivo orcamento approvado
cia.
D Julio Gumarfics. com 06 seus consignatarios Antonio Luiz de Oli
secretaria se faz igualmente pubh- vei.-a AeveflndiC., no seu escripiorlo ra da Cruz serao pagos urna llura
-uniero 1.
Navws entrados no da 21.
Liverpool por Lisboa eS. Vicente 23 dias, vapor
ioglez krsclul, de 1387 toneladas, commandante
Isaac Medlelon, equipagem 46, carga varios g-
neros : a Saunders Brothers 4 C.
, ttiro em burlas e iraiaotice, procurou smen- "*'">, "^* i e"a r -
te fugir para niio ser descoberto, nico expediente ^JttT&S1?' ,^lera *Vg*J*&!n?
dos calumniaxlores da sua espede. I "fi deJ6,5 toaeladas, cap.Uo W. W. Frinch,
dos calumnia/lores da sua especie
Entre os interessantes pedacinhos do tal aranzel
a que nos referimos, o que nos cahio mais no goto
O' a sem ceremouia com o/ie esse Ucharoco convida
o publico a seguir a sna opiniao, e mais que ludo
a censura que nos faz pela severidade de lingua-
eqnipagem 15, ctrvao; a, ordem.
Aracaty-12 dias, hiate brasileiro Nicolao I, de 47
toneladas, capitao Trajano Aatuoes da Costa,
equipagem 6, carga algodao e outros gneros ; a
Parete Vianna & C.
i Anvers 44 dias
npl* nrVsidVn c0' que nesUl me,m daU foi lns<*"pto no livroda num.
p p matricula dos commorcianles, o Sr. Joo Quirino r
i trahalhos no ARUllar' da 'M aunos de idade, cidado portu-! pl
a O arrematante dar comeco aos trabalhos no ..., d..m'i.iKCQ
zo de 15 das, e oa conclaiA no de tres mezef *."'*':%*. estebelec.do neta c.dade com
j------_ j. .-----.,_ ... -a aromjoercio de gronso trato.
gem do nosso primeiro artigo, qrnndo prectirava-1
mos dfseacova-lo, e apresentalo luz do dial Real-
mente, nao poda etu miseravel mover razao mais
poderosa contra si, por quaito mostrou claraaaen-,
te a neeessidade que havia em apresemar o mme
para nao contiaoar a ver ofendida a sua impor-
tante suceptibiktUute !..
Entretanto recordero-se os lekores, qae leudo si-
de esse miseravel, provocado para asslgnar as suas
arengas, cireumstaocia pela qual se tbrigou Jos
Luiz a responder-i lie, continua aioda com espaoto
eral, a permanecer alolado em algum dos esgo-
tos da eidade, donde se levaota esporeado, para
sujar aquellos que procuram agarra-lo e traze-lo
suspenso pelas orelbas oarra da oplniao publica,
lugar em que Rw deve er applicado o castigo que
merecem os embusteiros de sua laia I
Diz mais esse miseravel ( oecullando o Borne ) ^i "Sanear ***** capiU C"
flueassuasperguotassaoirrwpondreml... Cer- ||JK5BB**m capitao Vicente
tamenle, nunca a razao fallou lao alto, nem surgi '*"'ass,,^r ^ npiurn, capjwo viwmie,
a verdade mais pnra da bocea de um calumniador, K ahwr rin
. brlgue hollandez Orion, de 159
toneladas, capitao Hugaes, equipagem 8, carga
mereadorias; a' ordem.
Genova49 dias, brigue italiano Unda, de 167 to-
neladas, capillo Angele Gneru, equipagem 11,
carga massas e outros gneros; a E. Burle & C.
Rio de Janeiro pela Bahia 14 ds do primeiro
porto e 4 do segando, vapor inglez Cartew, com-
mandante iiudson.
Fernando de Corocha48 horas, vapor brasileiro I
Mamanguape, de 337 toneladas, commandante
Hanoel Rodrigues dos Saotos Monra, eqaipigera i
Navios sahulos no mesmo dia.
prazo
contados ambo* na forma da tei.
3" Os sagamantos sero feHos em uas preste-
Q5es e igwses, a pnmeira quando estiver feita me-
tade da obra, e a segnada depois de coneluidos to-
dos os trabalhos.
4" Na execuco dos trabalhos o arremtame se.
guir restrictamente as ir.struccoes do engenheiro
encarregado da flscalisagiio dos trabalhos.
5* O arrematante fr entrega ao engenheiro de
toda a madeira weiha que iicar da ponte e eet ex-
travos ser o responsavel at que ellectue a dita
entrega.
6' O arrematante nao lera direilo indemnisa-
cao alguma, qualquer que seja a nalureza da alle-
gao, para esse. w Czer.
Conforme, .
Antonio Ferreira d" AnnuiH-iaco.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da Rosa, o juiz de direilo espacial
do commercio, nesta eidade do Rcife, capital
da proviucia de Pernambuco, por Sua .Magesiade
Impert c constitucional o Sr. D. Pedro II,
quem Deas guarde etc.
. Fago saber aos que o presente edital virem e
delle noticia tiverem que por paite de Domingos
Secretaria, 17
maior,
de marco de 186j. O official-
Julio Guimaraes.
ara o Porto pela illia di Miguel
O bem cooliacide brigue nacional Amelia pre-
tende seguir al o no do mez, tem parte do tea
carregpmeoto a herdo- : para o resto que Ihe falla
e pasaageiros, para os noaes tem cxcellenles com-
modoa, trata-sp cprn os sena coongnatanos Anto-
A thesou/aria provincial compra para a casa nio Luiz de OUveira Azo7edo i (1, ao seu escrip-
de dtten^-o o segninte : torio rita da Cru< n. 1._________________
2 caldeiroes de ferro para a cozinha, iguaes aos 7 7^- 7~ 7
w actualmente servem no m-smo estabeleei- fara O HlO rft* Jaft'lVO
iranio.
i dito de dito forrado
I6es.
LOTER
AOS 6:000$000
Terfa-feira a8 do cotrwnt mei
trahir a ultima parle da ** Ia
teria (10a) a beneficio d ib triz A
s do Recife, no consistorio da i
Nossa Senliora do Rosario &a i
de Santo Antonio.
Os bilhetes.meiose quartos eatlp a ven-
da na respectiva tuesouraria nu.trfo Cres-
po n. i3.
Os premros de 6000^000 at J0;)00O
hora depofe da x(racc5o
at as 4 horas da tarde, e os outroi d?pois
da distribuido (fas listas.
As encommendas s-ro fardadas se-
ment at a noite ra vespera da oitracelo
como de cosiume.
O thesoureim.
Antonio iim RoOrig-ues de Souza.
de
de 22 ga- ye^T0 brigu*e8cui N&o- 3st, nrelende seguir
no )n da presente semina, em parte do seu car-
porcellana
i aaw mMf na |/ffvr>mir smicun,
A quera convitr tratar semelhante fornecimeuto' rR8aieD,o emgajado ; para o resto que Ihe falta,
comparega na mesma thesouraria, no dia 23 do l.ral?1"wcom os seos consignatarios Antonio Luiz
crreme, pelo meio dia, com sua proporta em carta T Wwira Azetedo & (.... no seu escriptorio ma
fechada. idaLraa n. i.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, H de margo de 186o.
Para
pretende sflfpir com muita brevidade o veloiro
ule
hiate Oous
\migos, tem dous tercos de seu carre-
para o resto que Ihe falta tra-
o Para
O secretario,
R. F. d'Annuncia ao.
pa^c5oIdlams'oraTrunbliecS0 mnda 'KtathS" I gamen, promp, : para T* <|," ^ falU tra' A Msa 61 siu rM rta ,:'!^ "o Sr.
qn! df* ti d"cobren e ao m J dife ta em Sf,^ S 2?~f8M,*ios Ant0D0 Luiz de *" 1Vi"ira <* hy-
hasta publica, peranlei mesma ropar.o para I S? AzeVed & C" D S6U escr'Plono rua aa | P01.^?. *B.."iur t -eus a'^^^ lpa"nen-
serem arrematadas a quem mais der, as madeiras
Lisboa e PortoGalera porlugaeza Nova Fama, ca- Rjbeiro da Cunha Oliveira, me foi dirigida a peti-
pitao Manoel Francisco dos Santos, carga assu-1 cao do theoi^seguinle ;
Para a Bahia
car.
prompta: para o resto Ira la se com Jos Mara Pal-
mente aquellas assercoes, e at declarar o que por
defferencia ao public deixamos de escrever para
completo triumpho da jastica I
Coniinue, pois, o miseravel a vomitar embostes,
mas descubia-se, e estaremos vingados I.. O mais
competir ao offeodido.
21 de margo de 186o.
O Portvguez.
Pages,
celona.
cora a mesma carga que trouxe de Bar-
SITIES.
Agua Flotilla de Murrin e Lanniao.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
j cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
i sidente da provincia de 10 do correte, manda fa-
zor publica qne no da 14 de junlio proximovin-
Na verdade cousa mais que agradavel o poder-, douro, peranle a junta da fazeaea da inesma Hi-
raos contribuir ou achar um novo e delicado meio souraria, se na de arrematar, a quem por meaos
de deleitavel prazer para o gentil e bello sexo. i "er *-obra da cadeia da eidade de Nazareth, ava-
Lanmn e Kemp por sera duvida alguma, con- bada em 18:0930900 rs.
seguuo esse desojado lira, introduzindo a agua
florida de Murray e Lanman, enjo artigo ha mais
de 20 anaos tem sido o constante favorito para a
oueador em (oda America hespanhola, ao conheci-
menlo das senhoras deste paiz.
Nao sao, pois, as senhoras que e sentem rero-
nhecidas e ohrigadas para com aqaelM firma em-
prehendedora, pois que se o artigo em questao ou-
torga e d ao leogo de lina cambraia urna fragran-
cia deliciosa e summamenie refrigerante, e s fa-
ces ama alvura doce e jovenil, Hla igaalmenle pos-
sue a rara efficacia e viriude de fazer remover a
ardencia cansada depois do fazer da barba, assim
como disaipa o man roslo depois de se haver goza-
do a bota furaaga ds um charuto.
Devolvida em agua, serve ella de grande provei-
to para a conservaco dos dentes e gengivas, dan-
do ao paladar nm gosto suave e agradavel. AGm,
pois, de se poder conseguir o disfruele de todas
estas vantagens, indispensavel se torna o possuir-
se a real e preciosa agua florida de Murray e Lao-
mn, e nenhuma outra mais.
Haja o cuidado de se examinar oa occasio da
compra desta agua, que os nomes de Murray e
J-ioman, se acliem inscriptos sob cada envoltorio,
letreiro e al mesmo gravados
das garrafas e na ausencia do
mais falsa.
Aeha-se venda uas pharmacias de Cars &
Barbosa e J. da C. Bravo & C.
A arrematago ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de l.'i de malo de 1834, sob as clau-
sulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem essa arremata-
gao, comparegam na sala das sessoes da referida
junta, no dia cima indicado, pelo meio dia, e com-
petentemente habilitados.
E para constar, se roaudou publicar o presente
pelo jornal.
Secretarin da thesouraria provincial de Per-
nambuco, 14 de margo de 1865.O secretario, A
F. d'Annunciagao.
Clausulas especiaes para a arrematago.
1. O edificio para a cadeia de Nazareth, ser
feito de conforraidade com a planta e orgameolo
junto, na importancia de 18:09300 rs.
2." O arrematante ser obrigado a dar principio
aos trabalhos no prazo de 30 dias, e concluidos
no de um anno, ambos a contar da data da asig-
natura do contrato.
3.' Os pagamentos serlo feitos em 3 prestagja
iguaes correspondentes a cada tergo da obra rinda:
4.a Nao ser em tempo algum attendida qaalquer
reclamago por parle do arrematante tenden-
te indemnisaco, quaesquer que sejam as allega-
mes-
GOMMERCIO.
no proprio vidro Qes em que so hajam para esse fin, aiuda
mesmos, toda a m por prejuizos provados.
5." Para ludo o que nao esliver especificado as
presentes clausulas, segur-se-ha o que dipee o re-
> gulameolo de 9 de Janeiro de 1864.
Conforme.A F. d'Annunciago.
O Illm. Sr. inspector da Ihesouraria provin
Cruz n. I.
mais i
veteas qae torta da Boa-Vista.
As pessoas a quem convier a mesma arremata-
gao, deverao comparecer na sobredlta reparligao
Illm. Sr. Dr.'juiz especial do commercio.Diz \ n0 *|* hora indteada com suas propostas.
Domingos Ribeiro da Cunha Oliveira que Joo Jos l0^CTearia ^^ *r. P.u,'llcas I7 d" "V de e^Jargodo Corpo Saola xx.Ji.
Correa Ihe devedor da quanlia de reis 5430000 i--0 secretario interino,
importancia de urna letra aceita a 19 de margo del ,. Maaoe! Courenco de Maltes.
1860, com o prazo de 6 mezes, sendo saccad pelo ~ "leseurana pruviaeial se faz publico,
supplicantc, e como esteja a prescrever a vista do' ^ **2ffi :Jo .,mpo;to. Jo PB'o artigo 443 do cdigo commercial, qner o suppliean- to tocolombo loi Iraosfenda para o da 30 do
le protestar para o lim de raterromper a prescrip-
le penhorada pela fazenda provincial.
Os 1 rmos e parentes do liuado padre
Antonio do Reg, agradecen cordialmei
Ignacio
a ir-
segue o patacho D. Luiz com parte da carga j ma"dade do Divino Espirito Santo, a todo* os Srs.
Para o Para.
gao, para o que requer que se passe o competente
termo de protesto.
Acontece que o snpplicado esteja em lugar acer-
t e nao sabido, requer o supplicante V. S. para
que dgnese admiUira jusiicaro de ausencia do
supplicado paira o lim de que seja citado por caria
corrale.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 17 de margo de 186o O secretario.
A. F. d'Annunciago.
Pela thesouraria provincial se faz" piiblic.,
que a arrematago dos reparos de que precisa o
impedramento do lugar denominado Areias do
vai seguir com muita brevidade o palhabote Pa-
reme, tem a maior parte da carga prompta, e
para o resto que Ihe faita trata-se com consigna-
tario Joaquira Jos Goncahes Reltro, na ruado
Vigario o. 10, ou no largo do Corpo Santo n. 6,
armazem.
sacerdotes e as mais pessoas 'iue se digaMain as-
stelir ao funeral do seu muilu mlwmfr mano,
protestando a todos eterno reronheetawniei
Aluga-s* urna casa a-Pa-stgm "da.Afagd-
lena, junto a ponto grande com bastantes- rmiimo-
dos, sendo 6 quartos, sotao com 2 quartos^ nisinha
fora, dispensa e I quarto no quintal, omiii ba-
nho no fundo : a tratar na rua lireita n. J., pri-
meiro andar.
de editas : pede V. S. assim loe delira e receber i ^'''u,a Z^J"?** 4, VKi0Tiii> fl
merco.Joao Caetann de Abren, precuradur.
E mais se aj contralla era dita peligo aqui mui
bem e fielmente copiada 5 oa qual del o despacho
do tbeor seguinle :
Slm, no du 15 do correte mez, as 11 horas da
manha.
Recife, 13 de marco de 1863.Tristao de Alencar
Araripe.
E mais se nao combina em dito despacho aqu
copiado.
Em virtud* do qoe.1 fdra a mesma pei;io destri-
buida ao escrivo doste juizo Manoel Mara Rodri-
gues do Nascimente, o qual fea laacar o termo do
protesto do theor segrate :
Termo de protesto.Aos 14 de margo de 186",
em meu cartorio comparecen o supplicante por sen
bstente procurador Joo Caotano de Abreu, por
este fora dito peranle mim e as lestemunhas infra
assignadas, qne redntia a protesto o contundo de
sua peligo retro, a qual offerecia como parle do
presente, do qae tiz o presente em que se assigooo
com as lefi-rid-s testemunhas.
Eu Adolpho Liberato Pereira de Oliveira, escre-
vente juramemado o ctcrovL
Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascimente, es-
crivao o sufcserevi.Joo Caetano de Abreu. Ma-
noel Antonio de Awvedo, Luit Francisco de Mello
Tavares.
E mais se nao cootlnha em dito termo de pro-
testo aqui mui bem e Hehnente rordado. E tecdo
e supplicante prodnzido suas testemanlias, sellados
e preparados os autos, subiram a minha concluso
e nelles dei a senlenga do iheor segninte :
lle por justificada a ausencia do supplicado Joo
Jos Correa, que mando se cite por edites de 30
dias, para o lim requerido a follias duas, pagas as
cu-ia- ex-causa.
Recife, 17 de marco de I8G0.Tristao de Alen-
car Araripe.
E mais se nao cealinha em dita sentencA aqui
Maranhdo
O palhabote Gwtbaldn segu para Maranho por
transferida esles dias> recebe carga : a tratar com Tasso Ir-
maos.
Conciliaco.
ila sessao xtraordinaria de.-la soetedade no dia
2i do presente, as 6 horas da Urde, para a o/ia|
sao convidades Iodos os seo* munbro-.
para o dia 30 do corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 17 do margo de 1863. O secretario,
A. F. d'Annunciago.
Pela thesouraria provincial se faz publico, natarioJoiqui'm Jos Goncalves Beltra, na rua
qne a arrematago da obra dos reparos
Precisa-se alugar uva ama
, va e saiba cosinhar o engonunar
qu seja osera"
na rua Nova n-
foi transferida para o dia 30 do cor-1 armazem
Vovo banco de Peroam-
bueo.
O banco paga o 14 dividendo na razao e
por aego.
; cial; em cumprimento da ordem do Exm. Sr. presi-: copiada. Por terca da qual o referido escrivo fez
dente da provincia de 15 de margo corrente, man- passar o presente edital, pelo qual chame, cilo e
da fazer publico, que no dia 30 do mesmo, peranle hei por citado o referido supplicado, para que com-
! a junta da fazenda da mesma thesouraria, se ha de parees neste juizo denlro do dito prazo, aflm de
arrematar, quem por menos fizer, a obra da re- allegar o que fr de direito.
.Hoto muco de Pernambueo.
O banco desconta letras na presente semana a
12 por cenlo ao anuo al o prazo de seis mezes.e
oma dinheiro a juros a praso nunca menor do
tres mezes.
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 20.......
tem de dia 21...............
construegao da bomba d varzea de Paolisla, ava
liada em 8O0.
A arrematacao ser feita na forma da lei pro-
I vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as
:jclaasulas especiaes abaixo copiadas.
! As pessoas que se propozerem essa arremata-
, gao, comparegam na sala das sess5es da referida
I junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar, se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesourarir provincial de Pernam-
wUHfllOOO buco, 18 de margo de 1863. O secrelario, A. F.
35:937^542 a"Annunciarao.
~~- i Clausuias especiaes para a arrematago.
061:579^542^ 1." A reconslrucgo da bomba da Varzea no en-
592
===== I genho Paalista, na importancia de 8005, ser feita
de accordo com o presente orgameolo approvado
pela presidencia.
2.* O arrematante dar comeco a obra no prazo
337 de 13 dias, e a concluir no de 45, contados ambos
91 na forma da lei.
912 3.a O pagamento ser feito em ama s prestagao,
-----1003 dedois da obra acabada.
Desarregam no dia 22 do margo de 1865. *-" arrematante, na execuco dos trabalhos,
Barca iagleza Seraphmaierro e mais heneros. seguir restriclameote as inslrucgSes doeogeahei-
rigue. portuguez Constante l diversos ge- iro encarregado da Qscalisagio dos mesmos tra-
ueres. i balhos.
(jalera ngleza//ertmoneferro e carvao. \" O arrematante nao ter direilo algum a io-
Barcaingleza1 ron Gem objectos para a estrada, demnisacoaualquer que seja a naturezi da alle-
Hovlmeatoda alfandega
Vol ame sentrados com azendas.
> com gneros.
Vlumessabidoscom (azendas.
com gneros .
E para qae chegne ao conheclmento 0 lodos
man lei passar o presente qne ser publicado pela
Imprensa e alBxado no lugar do co; turne.
Recre, 21 de marco de 1865.
Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascimente, es-
crivo o snbscrevi.
TristSo de Alencar Araripe.
DEGLAMCOES.
Brigue inglez -Carrie-idem.
Barca ingleza/. 0.Idem..
Patacho hespanholfloo diverso; generes.
Vapor inglezHerschelidem.
Barca ingleaU. Marta -oarro.
Brigue inglezRliziaidem.
Patacho inglezSprayidem.
Importa eo.
Brigue hespanhol Themoleo I, entrado de Barce-
lona e Almera, consignado a Pereira Carneiro
& C, manifestou o segninte :
De Barcelona.
198 pipas, 8 meias, 173 harrisde quinto, 130 di-
tos de deein 0. vmhos, 65 barricas e 18 meias fari-
nha de trigo, 2 eaixas imagens, 24 ditas pedras,
:ii volumes ladrilhos de dita, 50 volumes azulei-
osj 8 ditos e 6 calxas jarros de barro, 1 caixa es-
tampas, phothographia e objectos; ao capitao.
De Almena.
450 eaixas passas ; ao capitao.
gagao que fizer.
5.* Em ludo mais que nao se contm as presen-
iles clausulas, seguir-se-ha o qne disp<5e o regula-
mento das obras publicas.
Conforme.A. F. fAnniinciorao.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em camprimenlo da ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia de 4 do corrente, manda fazer
publico, que no dia 23 do mesmo, perante a junta
da fazenda da mesma thesouraria, se ha de arre-
matar a quem por menos lizer os reparos de que
i precisa a ponte de Bujary sebre o ro Tracuohem
avallados em 330,9000.
I A arrematago ser feita na forma da lei provin-
cial n. 343 de 15 de maio de 1834, e sob as olau-
sulas especiaes abaixo declaradas.
j As pessoas que se propozerem a essa arremala-
i gao comparegam na sala das sessfles da referida
junta no dia cima mencionado, pelo meio dia e
competentemente habilitadas.
publicar o presente
Patacho hespanhol Indio, 'entrado de Barcelona,! f?3 ,C08Star se m"du
nsignado a Tasso Irmos, manifestou o se-,p Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 9 da margo de 1865.
O secretarlo,
ron
guinte
270 pipas, 100 barris de quinto e 100 ditos de
dcimo vinho tinto, 8 quartolas vnho branco, e 6
volumes ignora-se ; ao capitao.
Hiate nacional Nicolu I, entrado do Aracaly,
nsignodo a Prente Vianna & C, manifest* o
seguate :
67 saceos com 368 arrobas e 18 libras de algo-
dao ; aos consignatarios.
190 meios de sola, 27 saceos com 13 1|2 alquei-
res de feijo ; a Jos de S Leilo Jnior.
25 saceos com 100 arrobas de cera de carnau-
ba ; ordem.
Hiate nacional Se ufa Rifa, entrado do Aracaty-
consignado a Tasso kmas, manifestou o se,
gu inte :
70 meios de sola, 35 couros salgados, 29 saceos
Caixa Altai do banco do Brasil
em Pernambueo,
14 de nene de 1865.
De ordem da directora desta caixa, se convida
aoscredores de -obastio Jos da Silva a virem
receber do thesoureiro da mesma caixa o que em
rateio Ihes loca da venda de urna das proprieda-
des, quosegundo a concordata,Ihe forana entregues
para serem vendidas.Ogoarda-livros,
Ignacio Nones Correia.
De ordem da directora desta mesma caixa se
faz publico aos senhores accionistas que o respec-
tivo thesoureiro esl autorisado a pagar o 22. di-
videndo de 10 por aceo.
O guarda lvros,
Ignacio Nunes Corroa.
Tribunal do coinmerelo.
Pela secretaria de Irifcuael de commercio do
Pernambuco se faz publico, que oesta data ficam
registrados os seguales contratos de sociedades,
e de dissolugo :
De Manoel da Silva Santos e Joo Quirino de
Agoillar, aquello socio commandilario, e este ge-
rente responsavel solidario, ambos portuguezes re-
sidentes nesta eidade, e estabeleei dos com o capi-
tal de 150:000,5 foroecido por ambas em partes
iguaes, e sob a firma de Joo Quirino d'Aguilar &
C, que deve gyrar por tempo de 3 annes, coala-
dos do 1." de Janeiro do corrente, que ficam para
durage de sua sociedade.
De Manoel Jeaquim Ramos e Silva, Domingos
Alves Maieus e Amonio Lopes Rodrigues, dissol-
vendo a sociodade que tinliam sob a firma do pri-
meiro & Genros, que tica exlincia, e cuja lquida-
go esl so a responsablidide do primeiro e ter-
cero, que lamben sao obrigados a embolgar o so-
cio Matheus da quanlia de 10:000a, o qual lem
igualmente direlto a haver no prazo de 10" mezes, o
saldo do que Ihe pertencer no bataneo a que se
proceder.
De Fraoersco Jos Gongalves-dn Silva e Joao Jos
dos Santos Lima, portaguezes, estahelecidos oesta
eidade sob a firma de Googalves & Lima, qae gy-
rari por espaoo de 3 aunos, marcados para a sua
duraco, e contados de 26 de dezembro do anno
prximo passado, com o capital de8:2l4s29%para
o qual entra o socio Silva com 5:701s077, e o socio
Lima com 2:3130319, dednzido dilo capital da
quantia de 24:3290574, em quanto imporlivam os
fundos existentes do estabelecimento social, qaan-
a soriedade, e consistente na ar-
dos Carvalho!
rente.
Secretarla da thesouraria provincial de Pernam-
buco 17 de nwrgo de 1865.O secretario,
A. F. d'Annuueiaco.
Pela thesouraria provincial se faz publico
que a arrematago da obra dos reparos da cadeia
da villa do Cabo foi transferida para o dia 30 do
corrente.
Secretaria da thesouraria provincial de Fernam-
buco 17 de marco de 1863.O secretario,
A. F. d'Annunciago.
Pela thesouraria provincial se faz publico,
que a arrematacao dos reparos de que precisa a
estrada do porte de Galinhas, foi transferida para
o dia 30 do corrente.
Secretaria da thesonraria provincial de Pernam-
huco 17 de marco de 1865.O seeretario,
A. F. d'Annunciago.
lien do evento.
Arrematar-se-hao 2 cavados, l sacco com ferra-
gens, 2 bahus com diversos objectos, hoje fltda a
audieocia do Dr. provedor dos rezidaos!
mmm mu
Retiico das carias seguras existentes
na adniinislracu t;i
eidade para os senhores abaixo de-
clarados
Antonio Lopes Rodrigues (2).
Or. Gaspar de Meoezes Vascoucellos de Drum-
mond.
Claudrao de Hollanda Cavalcanti.
Candido Vieira da Cunha.
Felippe Nery tis Santos.
Francisco de Mei lo Barrete.
Alteres Joaquim Pedro do Reg Barros.
Joo Francisco Silvestre de Mello.
Dr. Jos Ferreira Druvalle.
Jos Joaquim de Lima.
Jos Porfirio Teixeira de Mendouca.
D. Mara J >sepha de Jess.
Manoel Ribeiro Bastos.
Trajano Augusto de Carvalho.
Vicente Francisco do Oliveira.
Victorino Jos de Souza.
Travasso Jnior.
- Para a Baha pretende sahtr em poucos dias
a escuna Etiza por ter alguma carga tratada, ei
para o resto que Ihe falta, irala-s. com o c^sgo:jDstru(^es p.^ Q ^yj^
da ponte; Vigario n.'lO, ou no largo do Corpo Santo n. 6, j das guardas (lo exeicito. exlraMS u rt-
l'ara Lisboa
pretende seguir com teda a brevidade o patacho
portuguez Flor di- Mura por ter a maior parte da
carga prompta : para o resto e passageiros trata-
se com o consignatario T. de Aquino Fonseca J-
nior, na travessa da Madre de Dos n. 5, primeiro
andar.
44, segundo andar.
gulamento de infantaria e htnmaioftil r ao
exercito brasileiro; obra qu) mniU ganvra
aquellas pessoas que a alista aos torpos
ile voluQtarios: vende-4 m livrvn ti. !e
8 da prara da Iud pendencia, a #.
r
Antonio Joaquim d^No. aoli.'oi
gado nesta eidade e precnmlor fiscal
thesouraria de fa^.-nda, trapren :0 servio por mais de 22 annos, eowina a \>
'," advogar em todos os ramo do civul "'
m
EMPREZA--COIMBRA
Nao se tendo podido preparar lodo o scenario e
machinisrao do dramaGabriel e Lnsbel ou os
milagres de Santo Antonio annunciado para
quarta-feira 22 do corrente, nao sob elle a scena
ne.-se dia, licando transferido para
Domingo 26 de margo.
Preparase para o da 25, em grande galla, an-
nivenario do juramento da constituigo do impe-
rio, um brilhante espectculo.
0 drama serO Poder do Ouro.
Oprograama em tempo e circumstanciada-
meote annnnciar todo o espectculo.
Desde j reeebemse encommendas para as re-'
leridas representagdes, no lugar do cosiume.
Antonio Ferreira d'Aonuociago.
Clausulas especiaes para arrematago.
Ia Os reparos da poote de Bujary oa mporlao-
cia de 330OOO, serao feitos de conformi lado, com
o respectivo orgamento approvado pela presiden-
cia.
2' O arrematante dar compgo aos trabalhos no
prazo de 8 dias e as concluir no de 30 dias, con-1
lados ambos na forma lei.
3* O pagamente ser feito em urna s prslajao do leve comeco
depois dos trabalhos concluidos. maeao, nlencttios, gneros, dinheiro, e dividas ae-1 pretende sahir em poucos dias o patacho porlnguez
4' Na eieeacaos dos trabalhos o arrematante se- j tivas. Jareo por ter a maior parte da carga tratada, e, pa-
gur restrictamente os inslrucgSes do engenheiro De Francisco Jos. Gongaives da Silva, uuarte ra opoueoque Ihe falta trala-se cem os oonsigna-
encarregade da fiscalisago dos mesmos Ira- Antonio de Miranda e Manoel Joaquim Gongaives, tartos Palmetea & Bellro, largo do Corpo Samo
balhos. (portogueies, eslabelecdos nesia eidade, ssb afir-ln. 4, primeiro andar.
AfISOS MABITIMOS.
COMPANHIA BRASILEIBA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do snl esperado
at o dia 31 do corrente um dos
vapores da companhia o qual de-
" pois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-sea
carga que o vapor peder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sua ohegada,: encom-
mendas e dinheiro a frote ateo diada sabida s 2
s, agencia rua da Cruz a. i, escriptorio da
nio Luiz de Oliveira Azevedo & C._______
Para o Rio Grande do Sul segne em penco"
das o brieoe brasileiro Praserrs, capitao Jerony
roo Jos Talles : recebo alguma carga a frele e a
tratar no escriptorio de Amorim Ir jios, rua da
Cruz n. 3.
Leilo
De 1 mobilia de amarello a Luiz XV, nova, e
urna dita usada, I mesa elstica, 1 guarda
novo de amarello, l cama franceza de amarello,
I guarda roupa e diversos objectos de gosto novos i
e usados.
HOtJU
Quarta-feira 22 do corrente as 11 /oras.
No armazem rua da Cruz n, 57.
Cordeiro Smoes far leilo dos objectos cima
dito ao correr do martello, por coma e risco de
quem pertencer.
Leiiao de 2,0<>0 cauros de cabra.
HOJE
O agente Pestaa vender por conta de quem
pertencer 2,000 couros de cabra em nm ou mais
lotes a vontade : quarta-feira 22 do corrente pelas
10 horas da manhiia, no armazem do Avilla no
Forte do Mattos.
m
Sr.
Na
o 9
Leilo d3 cavalios andadores baiio a
meio bonitas (garas.
k *i <-_ br:
Quarta-feira 22 do corrente as II- horas.
Cordeiro Simoes vender em leilo os cavallos
cima mencionajos, pelo maior prego ao correr do
martello.
No armazem rua da Cruz n. 57.
criroe, com provso do fcU
Iheiro presidente da ratario.
Imperador o. 14. -5*)
^Aluga-se urna negra que cosinha efaz e mais-
servco de casa de familia, tambem se a luga urna
negrinba jle_12 annos : na rua do Sebo n. 35.
Antonio Flix de Mello, avisa ao respeilavef
publico qae todos os escravos da propriedade do*
Sr. Ridre Coeliio da Slveira, rendeiro do engenho
Halarla da comarca de Santo Anto Ihe eslo hy-
potnwades por escriptara publica lancada na nota
do tabfliio Porto-carrero, alim de que nao seja
algueni Iludido, visto constar-lhe que o mesmo
sennar prateadeu dispAr de algum dos referidos
I escritos.
VHraTti cenfrarii de Saala Rita de Cassja.
O akaiu assigaade, em nomo da mesa regedora
convMa a lodos os irmos desta contraria para no
dia sexta feira, 14 do corrente, peles 2 horas da
larde, reuoirem-se em oossa ignqa, aOm de en-
, corporados.acompanharmos a procssao do Senhor
dos artynes.
CoBsistorio da confrarin de Santa Rila de Cassia
21 da margo de 1861.O escrivo,
JoSo da Malta Bellro.
Precisa-se de 7003 sobre hypolheca em es-
cravts : a que convier queira deixar seu nome
e morada nesta typefraphia com as iniciae*
I.oilo
DE FAZENDAS.
Augusto C d'Abreo concluir o sen leilo de fa-
zendas inglezas e francezas, por intervengo do
agente Pestaa, hoje 22 do corrente era seu arma-
zem rua da Cadeia.
Hoje as 11 horas
Leilo de um escravo preto de idade de 18 a 20
annos, bonita figura.
Cordeiro Simoes vender um escravo de Idade
de 18 a 20 annos, sem habldade.Ser effoctua-
do o leilo ruada Cruz n. 57.
Leilao de perfumar as, calcado francez,
cba'ias de sol, fazendas, objectos para
fumantes, 20 duzias de pentes para alisar
cabellos etc., etc.
Quinta-feira 23 do corrente as 11 horas.
LIQUIDACi-.
Cordeiro Simoes far leilo de 182 pares de bor-
zeguins para senhora, do fabricante Touset e Joly,
141 ditos de outros fabricante-, 6 eaixas com per-
fumarias, 13 duzias de sabonetes, 3 indispensa-
veis, 57 fumadeiras de mbar fino, 18 cbarutelras
de metal, 200 chapeos de sol de seda para hom'm,
60 duzias degolinhas bordadas para senhora, e de
outros muitos artigos de gesto. Ser effeciuado o
leilo rua da Cruz n. 57.
n_f\t
Pretti*a,-st 'da urna ama do
na rua lar
elle
ga de Rosario n. M, segundo andar.
Da-*e 203 mensaes pelo aluguel de um es-
cravn eu eseraTa para carregar fazendas : na rua
do Haspicio n. 82.
Josepb Pradines relira-so para a Europa
com m familia. ____
Jos Ignacio Pereira da rucha Sobrinho, meu
raixeiro quatro aunos e lautos uirzo.-. e durante
todo este lempo sempre coiportou-se mu (o bem
e liel em uuaUa fatirica e (uodieo, e de agora em
diante deixou de r m eaiuwo pelo seu goslo
proprio, am de atstor-se oo corpo d^s voluntarios
da patria._____________________
Alaga-se um sili i cercado, com alguma ar-
vores de frocto, pgo d'agua doce, um lelhoiFO'que
serve de estribarla, casa de pedra e cal, pintada
de nove, na Estrada Nova, perto do sitio da viuva
Vilasecca, com quera podem eateoder-se
Irnafldade das almas do Corpo Sanio.
Por ordem da mesa regedora convido a todos os
irmos para se reunirem domingo 26 do corrente
pelas 10 horas da manha, no consistorio da mes-
ma, para em assembla geral, deliberarem de ne-
gocios que niuito intoressam a referido irmand,.-
de.O escrivSo,
__________Domingo Jos da Costa Gaimaries.
Precisa-se alugar urna escrava para o servi-
go de urna casa e que engomme, para, urna 6 pes-
Leilao de cutilarias, ferragens, m:itdeas,soa7im laifidoRosarV? egando'an-
a^o, pape! e mais artigo. t dar do wgtrado nue ^az esquina.________
Quiots-feira 23 do corrente. Offerece-se urna prea crioul para "ama de
Prente Vianna 6t C. faro leilao por interven-! Casa de familia, cozoha, cogommay lava e cose, e
gao do agente Pestaa de um erplendido e com- t0_0 o mais servigo de casa, meaos de rua : na
Para Lisboa
pelo sortimento de cutiierias, ferragens, miudv-
zas, ace, papel, tndo o mais proprio deste mercado
sem reserva em seu armazem da ma da i'adeia :
quinta-feira 23 do corrate pelas 10 horas da ma-
nhSa onde espera a asistencia de seus numerosos
freguezes e amigos.
Leilo de una cst terrea na rea dos
Praieres n. \%.
Fregnezia da Boa-Vista..
Maruns fura leilo de urna casa terrea edificada
em terreno proprio nos Goelhos a na dos Pme-
res com 2 solas, 3 quartos, cosinba fora, qniiitel
cora cacimba e mais um quarto no quintal.
Sexta feira 24 do corrente.
Em seu escriptorio rn da C-Tdeia n. >, primeiro
andar, as 11 horas do da.
Leilo de cerca de \ 5ft saceos eom mi-
lho. 60 ditas de feijo e 120 meios
de sola.
Sexta-feira 34 do corrente.
Martins fara leilo p* eonla e risco de quera
pertencer dos artigos. arima, na rua do Vigario
armazem n. 1, ao nieto dia do dia cima.
rua das Flores n. 7.
O abaixo assignada vendo im Revista Diaria
de 17 do corrente urna inforasage dada pelos ha-
bilanlesda freguezia dos Afogados, na qual se Ihe
nvolvia seu nome como lado?, pede que o autor
de tal ioformago declare seu nome para se res-
ponder deviJamenie, sor pena de ser lido como
calumniador.Joo Jos do Araujo.
De ordem do Illm. Sr. )uu da irmandade de
N- S. da Soledade da fregu* da Boa-Vista, con-
vido todos os seus iratosa se rtmnire.ip em mesa,
geral no dia 29 deste mez, pelas 4 1|2 horas da
tarde, aflm de eleger se o thesoureiro que lem de
servir no corrente anno.O escrivo,
anuario C Monlciro de Andrade.
- Precisa-se de urna casa com sitio ou atm elle
proprio para nm mogo solioiro, prefere-se na So-
ledade ou soas immediagoss : quem livor dirija-
se a rua da Oui n. 34, armazem._________ _
-^ O aoaixo assiguado tem justa e contratad a
taberna sita no paleo do Carmo n. 2 com o Sr. Es-
levo Rodrigues Fontes : quem se jnlgar com di
reto a mesma, dirija-sa no praso de ,|'ei."'?5' a
contar desta dala, Reeifo 21 de mareo de l..
Thomaz Jos de Oliveira.




Ni i-*%% #r-i



Diario de PernamlHico ... Quarta leira d Har* de 1M&,
INJECTION BROU
V
XAROPE
DI CASCAS de LARANJAS AMARGAS
de J. P LAROZE, Chimico,
HU)IACEiTICO DA BiCOLA SUaion B PARS.
* Este taro*, regularisando as funccoes do estomago c intestinos, destroe estas
udisposteoet proleiformes, e fax abortar as molestias de qae sao indicios precurso-
res. Mdicos e doentes tem reconhecdo que restabelece as indigestaos, fazendo
desapparecer os pesos de estomago, que calma as enxaquecas, espasmos, e caimbras,
que sio resoltado de d gestos penosas. Seu gosto agradavel e a facilidade com que
te suporta, tem ftito adoptar como especifico infallvel das docncas nervosa',
fastritls, fastrilgiat, coticas de estomago e de entnnkat, ptlpitacOts, dores di
corafo, vmitos nervosos; suaacco sobre as funeges assimiladoras tal, que es
mdicos mais Ilustres o tem adoptad por rescipieote real dos dous prmeiros
ajenies therapealicos: -o odureto it Potassa e o Proio-Iodureio de ferro, lendo
observado que dcbaixo de sua inilucnau, o primeiro perde saa aecao irritante, e o
segundo seo effeito adstringente.
XAROPE DEPURATIVO
O* cascas da laranjat amargas com Io-
dureto de potassa.
O iodurito de potassa, administrado en
solacio ou debaixo da forma solida, causa ao
desato ama fraudo repugnancia, ou determina
aecideatos que o forfio i renunciar a esta
edieaelo effieaz.
Uaide parta ao Xarope de cascas de laran-
jas, elle nao" eausa aem gastralgias, nem per-
turbaba* do estomago o intestinos, e gracat a
este salragaarda, os trataaestos depurativos
(te eoatiaaados sem iaterrupelo, as aflec-
cs tscrofulests, tuberculosas, cancerosas i
*is secundarias terciarias, seme reuma-
tktimta, as qaass elle o mais seguro espe-
cifico. A doto esti definida de tal maneira
qae o medica pode varial-a a saa Tontada:
O trajeo: fr. 50 o.
Os Xaropes de J.-P. LAROZE estao sampre em frascos especia.es
(nunca em meias garrafas nem em frascos redondos). Expediges: em casa
J.-P. LAROZE, ras des Lions-Saint-Paul, 2, Paria.
Ra do Imperador n. 38, botica franceza.
XAROPE FERRUGINOSO
De cascas de laranjat amargas com
proto-ioiureto de farra.
A usociacio do sal ferro ao Xarape de can-
eas de laranjas i tasto mais racional qaante
que este xarope, eapregado si, para estimu-
lar o apetite, activa a seereeio de sueco g-
strico, e por fim regaladla as funccSes abde-
miaaes, neutraliza as mies effeitos des ferru-
ginosos e dos ioduretos (peso de cabera, pri-
sao de teatro, dores epigstricas) em quanto
5as facilita saa absorpcio. Dissolvide ao
arope, elle te toma o te supporta fcilmente,
por acbar-te ao estado puro mais assimilavel;
a assim pode coatiauar-te a enra da pallidet,
corrimentot brancot, anemia, affeccAee escro-
fulosas o raebititaaa :
O frasee): 4 fr. 50 t.
11 liU iilill
19 RA NOVA 19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista.
De volta de sua viagem a Europa, aonde tomou conhecimento das mais recentes
descobertas e ltimos aperieicoamentos que se tem feito na arte dentaria, alm de com-
prar o segredo de diversas preparaces empregadas com muitas vantagens, tem a hon-
ra de participar ao respeitavel publico em geral e aos seus numerosos clientes em par-
ticular, que se ada de novo prompto ao seu dispor para todos os misteres da sua pro-
flsso, advertindo que trouxe um immenso sortimento de dentaduras artificiaes; caout-
chou galvanisado, ouro, platina, massas diversas muito aperfeicoadas para chumbagem-
| instrumentos novos, ferramenta moderna, cadeiFa de operacOes, etc., etc., dos mais acre,
\ ditados fabricentes de Paris, Londres e New-York, e por isso estando mais que nunca
no caso deservir do modo o mais satisfatorio possivel, espera continuar a merecer toda
a confianca.
Acha-se sempre no seu gabinete das 8 horas da manh al ao meio dia com cer-
teza e as 4 horas da tarde quando naotiver de ir em casas particulares.
CLUB PERN.MBIM!
A reunio familiar do corrente mez, ter lugar
na noito do dia 24.
CASA DA FWTOR
Aos 6:000^000.
Bilhetes garantidos.
A' ba do Crespo k. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado vendeu nos seas ranilo feli-
que se ac boa
Aluga-se um sitio na ra do Cabrall
da cidade de linda com casa terrea, com
cupiar na frente, bota os fundos para a es- zesblhetes garantidos da lotera
irada t margem do rio Beberibe, com com-| ^ etrahir a benefic.o das obras da weja de N.
o ... i! S. do Amparo de uiintia- as spo-nintpa r.n..-. .
modos para familia, estribara para cavallo; umrjie0 D-2333 com
ecapim para sustenla-lo, arvoredos deruc-
los, sem visinho defronte nem pelo fondo,'
com ptimos passeios, sala e gabinete na
frente, muito propria para passar a festa e
tambem se alugar por anno: a fallar no Re-
cife, no Recife, na livraria ns. G e 8 da pra-
ca da Independencia e em Olinda na casa
contigua com o capitao Antonio Bernardo
Ferreira.
r


>
A NACIONAL
Conipanhia geral liespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Orna llanca em dinheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa ad
ministraco da companhia.
RANQUEIROS DA COMPANHIA I DIRECQAO GERAL
O Banco de Hespanha J Madrid : Ra do Prado n.IO
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinagoes de supervivencia de* seguro
sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripcao de maneira que em nenhum caso mesmo por mortedo se-
gurado se perca o capital nem os juros correspondentes a estes.
Sao tosuprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACIO-
NAL,que ainda mesmo diminuindo urna tersa parle do interesse produzido em recentes liquida-
coes ecombinando-ocom a mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companhia
para seus clculos e liquidagoes, em segurados de idade de 3 a 19 annos, urna imporsicaoaunual
de 10 produz em effectivo metlico:
No fim de a annos.......i: 119300
de 10 .......3:9425600
. de 15........11:2085200
. de 20 ......... 30:236*000
. de 25 >.......80:3315000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectas e mais informacSes serao prestadas pelo sub-director nesla provincia,
rao Joaquim Fi'uz de Oliveira. ra daCadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz n. 12, estte]
imento dos Srs. Raymundo, Carlos, Leile & Irm5o.
Quem quizer possuir um bonito mulatinho
de 12 a 14 annos, muito bom para qualquer ser-
vico de casa e mesmo de ra, dinja-se a ra Nova
n. 38, loja, que ahi o verao, e tratar da venda.
Alugam-se dous andares de urna casa rom
commodos para grtnde familia : quem pretender
dirija-se a ra do Crespo n. 8 B. _______________
VMA
Na ra do Crespo n. 14, primeiro andar, preei-
sa-se de urna ama que saiba roznhar e que faca
o servico de ca.-a c na.______________________
Para
Bilhetes.
Meios. .
Quartos.
Cu
M
2 8?r|.|g'(|rfs
ifl^SflIfal
o wm* 3 & ^- g
"ili-rlvi
g-O-9 n* E 05 s o"
12
3"
Se B 5;
fffi_
a- D.fss-.
P
rirl a* K.
II
- o u 3 i
.sr-sil

2 5
|e
s|
= 1-;
illiili
2 S re f
3; f C
3-3 s
id
? o
10: r n C 3-?3
;=. = M o
a
-3
>
t=J
7 w
o
f
Companhia da estrada de ferro
DO
Recife a Sao Francisco.
AVISO,
8-S5S- -
HPsfpb
ftl S s cr
[I]
WS
ELECTRO
fAGNETICA
A-prrvvtU* for varias Acadtmiai t alias
tummidadu meditas.
O que occasiona em g'ral at molestias abaii*
dcsignadax i 3 esta^nacao do tangue em certas
parles do carpo, a qual produxida pelas resfrin-
niciilos c muitas onlras caazas, ento declarao-ta
os Ihcumalismos, Ceta, Paralytia, Fraauet
dvt ntembres, Consiipacies, Eltphantiasis ou
Pernos luchadas, el Dores Nervosas.
O uto da escova ELICTRO-MACNE
TICA tcni MCCHH certa para a cura de tedas
estas molestias, scni recorrer se a nenuuma oulra
medicacaa. Ella ni tima Toma mu manejare!
e prodnt, a ven lacle de quem d'ella usa, seos mait
uteis c feliies resultados. Seo emprego preserta
das molestia* cima. Para mais informacoes cn-
sul-te-se a noticia que accompanha cada Escora.
DcroaiTo Olil
Boultcatl u Prince Euient, it, Paris. ^
Vende-se na ra do
franceza n. 38.
Imperador botica
As autoridades policiaes.
Roubo.
Roubou o crioulo livre Cosme ao abaixo assig-
nado urna latinha que continha diferentes jotas,
conforme a lista inra. tiste crioulo acompanhou
o annonciaote ao Maro d'onde ltimamente veio.
Este crioulo na) ladino, e tem estatura nieaa,
roslo chelo e pouco moroso no andar, porque tem
os ps palhelas. A latinha tiuha a marca Pinto.
Presmese que foi aluciado por um prente para
este acto, e contra elle ou contra quem Ihe der coa-
to se proceder com o rigor da lei. Quem delle der
noticias ao abaixo assignado na ra do Amonm,
em rasa do Sr. Tasso Irmaos, ser recompensado.
Roga-se pois aos senhores ourives, nao compren)
taes objeclos.
Jos de Villa Flor.
LetreiroPintoum bausiaho de folha.
Contendo:
13603 1 aderetjofde ouro para senhora.
11842 1 pulsetra a
11902 lc
11782 1 < ?
11602 1
12042 le. .
1102
162
102
1182
1342
1122
1192
1202,'l
1262 i memoria.
1282 1
1182 1
1242 1
1112 1
1362 I par de botes de maozinha, peilo.
Pela superintendencia desia companhia se faz
publico a quem interessar, qae tendo sido autori-
zada pelo Exm. Sr. presidente da proviscia a mo-
difleaco noftgulamento do trafego desia estrada
de ferro, permitiindo o transporte de gado vac-
cum somentu nos trens de mercadorias, regalares
on especiau>, lera' comeco de execucao semelhan-
te modificaciio 8 dias epois da presente dala em
diante.
Villa do Cabo, escriplorio da superintendencia
18 de marco de 1865.
G. O. Mano,
_______Engenheiro e superintendente interino
Menguo.
Jos Joaquim de Novaes faz sciente ao respeita-
vel publico e a todos os senhores officiaes do exer-
cito e da marinha que contina a tersua casa sur-
tida de fazendas e roupas feitas, e por medida : no
largo do Livramento n. 34.
mmmmmm mmmm mmmm
2g() bacharel Jos Baptisla Gitiranag
0S advoga nos termos do Ronito e Caruar. jg
Pode ser procurado na villa do Ronito, *jj
roa Direita n. 16, defronte da cadeia.
Precisa-se deum criado estrangeiro, borneo
peiro, e que afiance a sua boa conduca : na ra
do Imperador n. 29.
mkMmmMMMmmwm
1 O Dr.Carolino Francisco de LimaSan-***
los,contina a residir na ra do Impe-j|
rador n. 17,2* andar, onde pode ser pro-^
carado aqualquerhoradodiae da noile^*
para o exercicio de suaprofissao deme-^
dico ; sendo qneos chamados,depoi^deaf
meio dia at 4 eras da tarde,deven) ser*|
deixados fpor escripto. O referido Dr.5Sl
X alo abandonando nunca o estudo dasJK
S molestias dointerior, pros"egue, com 0^.
tm maior afflnco, no das mais diffleeie deli-Sw
2&S cadas operar^oes. como sejatrdos orgosj^f
^onrinarios, dos olhos, partos, etc.
mmmm mmmmmm mmm
Na praca da Independencia loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro e pratae pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de
encoramenda etodoe qualquer concert.
Alugam-se dous grandes sobrados com com
modos para numerosa familia, novos e aceiados-
comjardim,cochera,estribara eoutras commo-
didades,natravessade Joo Fernandes Vieira : a
tratar na ra daSenzaia Nova n. 42.
mmm ummmmu mmmmm
ij| Companhia Udelidade 9 m
seguros martimos e ter-^;
restrea estabelecida 00'-
Rlo de Ianelro. Jj
AGENTES EM PEPNAJtBUCO JS&
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C, fej
competentemente autorisados pela direc-
toria da companhia de seguros Fidelida- Pl
de, tomam seguros de navios, mercado- HH
rias e predios no seu escriptorio ra da h^
Cruzn.l. f
Olinda, os seguintes premios
a sorte 6:0005000.
Um quarto n. 8619 com a sorte de l:4C050OO.
Um meio n. 127 com a sorle de 5005.
E outras muitas sortes de 1005, 405, 205 e
10JOOO.
OsposuidorespoJem vir receber seas respec-
tivos premios sem os desconlos das leis na Casa
da Fortuna roa do Crespo n. 23.
Acham-se a venda osdaollima parle da l"e 1*
da 2* lotera beneficio da matriz de S.Jos do
Rectfe, que se exlrahir no dia 28 do corrente.
PRECO.
Rilheles.....75000
Meios......:15500
Quartos.....15900
as pessoas que comprareis de 100,-)000
para cima.
.... 65500
.... 35250
.... 15700
Manoel Martins Fiuza.
Aluga-se o srguudo andar do sobrado n. 48
da ra de Aguas-Verdes, muito fresco e com bas-
tante commodo, assim como as lojas da quina com
5 porlas, proprias para qualquer estabelecimento,
e n. 2 lojinha dentro do becco para moradia, e ou-
tro ne fundo do referido sobrado que bota para a
ra de Hortas, bem localisadas ; llaga-te tambem
o segundo andar e solio do sobrado n. 4 junto aos
Martyrios com bastante commodo, grande quintal
e cacimba : na ra do Imperador n. 44, terceiro
andar. ______________
Faz-se comida para fra por prego commodo
e rom perfeieao : na roa do Arago n. 3.
Offerece-se urna ama para casa de pouca fa-
milia : na ra do Hospicio n. 58.
Fabricai-se
pequeas machinas para marcar papel, fazer car-
loes de visitas, casamentos, e oulra qnalquer qua-
lidade de pequeos formatos, assim como fazem-se
sinetes para cartas, tanto para servir com obrea
como sem ella : na roa do Aragao n. 12.
Precisa-se de urna criada forra
para o servico de urna casa de familia :
ma Augusta.n. 31.
Furiaram do engenho Mussamb da comar-
Uma mulher branca de bons costuraes se offere-1 ca de Goianna, na quinta-feira 10 do corrente mea
ce para ama, cozinha e compra : na ra da Penha de margo, tres cavallos com os signaes seguintes :
n. I, primeiro andar. < dous castanhos e um amarello, caslrado, troncho
Alti"a-=euma neuuena caa terrea com ouin-'da orelha' e esl crusado nos quartos, por islo tem
lal, c..rat;SiSi?S d. : ENTE Salo-1 Pouca "*> *** moil b("" >" *^
metro confronte a fabrica. ______
Club commerclal.
A partida do club cammercial no corrente mez
Kuia pessoa bastante habilitada propoe-se a
leccionar preparatorios cm algum engenho do in-
terior desia provincia : quem te quizer ulilisar,
dirija-se a livraria ns. 6 e 8 da praca da Indepen-
dencia, que se dir com quem tratar.___________
Est para alugar-se urna casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um Io e 2 andar de um sobrado
na ra do Rosario da Roa-Vista, quasi no pateo da
Sania Cruz, e urna mei agua na estrada de Joao
de Rarros.com arvoredos, agua de beber,e porto
para o becco do Pombal : quem pretender falle
naruadasCruzes, sobrado n. 9, das 9 horas da
manhaa al ao meio dia.____________________
Precisa-se de urna ama para cozinhar e cn-
gommar em urna casa de duas pessoas : na ra
da Penha n. 22, segundo andan_________________'
Aluga-se um moleaue ou una prela
nha bons ccslumes : na ma das Cinco
42, segundo andar. _____________
A ma
ou esrrava
a tratar na
de engenho, o outro caslanho escuro, tem urna
estrella na testa, e um p branco, do piador para
baixo, e o nltimo cardao, bravo por er pai do
lote, todos carnudos, e o cardao bem feito e est
kr iugar uanoite do da 25, anniversario do ju-i gordo bastante, novos, e esto ferrados : pagase
rament da consiiluicao do imperio.
Francisco Lucio de Castro
secretario.
i bem a qum os entregar no Recife aos Srs. Leal &
Irmo, e no dito engenho Mussamb ao padre Luiz
I Jes de Figueiredo
A
interessar
Aluga-se urna mei-agna
entre as casas de n. 51 e 53 :
t reila n. 24.
na ra do Aleerim
a tratar na ma Di-
m
quem
O abaixo assignado solicita pela polica em ge-
ral qualquer pretencao como : passaportes, porta-
rlas, apprehencoes de quaesquer objectos; pela
presidencia portaras, passaportes, patentes de of-
ficiaes da guarda nacional e outras quaesquer in-
cumbencias ;pelas repartieres liscaes desembara-
zo de terrenos de marinha e de estabelecimentos
que por engao ou ignorancia de seas proprieta-
ries estejam sujeitos ao rigor do fisc;; pela capi-
taniado porto matriculas de carpiuteiros, calafa-.
tes, botes, canoas etc. Pode ser promirado no Re-
cife armazem de molhados do Sr. Antonio Lopes
Rraga, ra da Cruz n. 36: em S. Antonio loja de te' cm das participares que abaixo seguem, fel-
livraria popular; ra do Col.egion.tf7 do Sr An- spelos mesmos as respectivas fmmtm.
tonio Domingues Ferreira, e em S. Jos roa Direi- Pernambuco 1/ de marco de 186a -Illm." di-
ta botica n. 88 do Sr. Jos da Rocha Paranhos. recao do Banco ^n'ao do Porto.-Porto.-Ja por
Joaquim Jos dos Santos Rarraca. te paquete nos dirigimos a Vv Ss. m data de
* carta confirmamos e vamos
Acha-se justo e contratado a comprar a casa
terrea, sila na povnarao dos Afogados n. 58 : a
pessoaque nelle se julgar com direito, annoncie
por tres dias, a contar da data deste.
Irectsa-se de urna ama para cozinhar: na
ra daCadeia n. 12, primeiro andar.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo C. dei-
xaram de ser agentes nesla cidade do Raneo l'niao
do Porto e da companhia de Seguros de Vida an-
nexa ao mesmo Rauco, deide o dia 17 do corren-
r_, -- 116 do correte, cuja v
Aluga-se orna casa lerrea na ra da Coneor de novo a sua presenca para Ibes rogarmos se sir-
ia, tendo 2 salas, 2 quartos e quintal com cacim- w dispensar-nos d conlinuagao do cargo de
a tratar na ra Nova, loja de ferragens con-1 agentes desse Raneo.
el
ba
fronte a botica franceza.
continuacs
Apreveitamos
rgo
eccasio
par de brincos.
c
1 de bichas.
Desde 9 dmlezambro de 1864 que est au-
seQte da caca de seu senhor o escra>vj Herculano,
cabra, idade 40 annos, alto, cabellos carapinhas,
rosto descarnado e comprido, olhos u orelhas pe-
queas, nariz chato, barba pouca, tem apenas bi-
gole e peni, perna esquerda de quebra mangue e
o pe desse lado torio qiM o faz andar como cam-
bado, supp3i-se andar pel< Casa Fnrte amaziado
cen ama mulata forra, baiva, alvaceota, qae pa-
rece maluca : qnem o pegar leve o a roa Direita
n. 54, que ser generosamente recompensado.
Aluga-se a casa n. 29 da ra do" Pires ; a
chave acha-se na ra da Cadeia n. 26, esquina do
becco Largo, onde se trata : esta rasa tem com-
scelos para familia.
O Sr. Luiz Cesar Pinto de Faria* queira di-
ririr-sc a ra da Madre de Heos, armazem entre
a reja e a botica. ____
1222
1162
1352
1242
1142
1142
c irrentes curtas para relogio.
1 jogo de botes para punho.
1
1
1 > t
6 chaves finas.
Ns. H, 17,)
18, 15, l/6
eI6 I
5, 6,7 e 8 4 Tranceln-:. .
De Jos de Villa Flor.
Joanna Maria Maciel previne ao respeitavel ]
publico que nao contrate com o seo marido Fran-!
cisco Jos Duarte Camarco, porqne este se acha em
astado de nao ser valido qnalquer contrato feito I
por elle, e quem o fizer passar pelo desgosto de
perder o seu dinheiro e bens. Recife 21 de marco
de 1865.
Na ra da Cruz n. 38, em casa de Mills La-
tham & C vende-e :
Cha.
Oleo de linhaca.
Felinas de Flandres.
SeUins e silhoes inglezes.
Cerveja aspinall.
Dita Rass.
Dita John Ifpry i C.
E D01 piano com punco nso.
Quem precisar do nm muatinho para serv-
eo interno oa externo de ama casa, ou mesmo pa-
ra vender na na, do que tem bastante pralica, di
rija-se a ra o Brum n, 8i.
Aluga-se a primeiro" andar do sobrado~da
fut Direiw n. 88, com bons commedos para fami-
lia : a tratar na padaria n. 84.
NJECCAO BROW.
Remedio infallivel contra a% gnorrheas
antigs e recentes, nico deposito i a bo-
jea, franceza, rua fia Gni? n, 23 pre-
co
*Q Procnradoria,
M Antonio Carlos Pereira de Borgos Pon-
a cede Len, como solicitador, se encarre- a
3 ga das causas crimes, civeis, coromer- IK
WC ciaes e ecclesiasticas. Elle ainda recebe ZB
algumas casas de partido, mediante a ^*
um ajuste razoavel. Pode ser procura- f
2 (, nas salas das audiencias ou na rua ^
H Imperial sobrado n. 64.
mmmmmm mmmmwmmm
Oescrlvao da fazenda provincial precisa de
urna pessoa fiel para protocollista : na roa Formo-
sa n. 4.
Caueire.
Na rua Direita n. 82, precisa se de nm rapaz de
idade de 14 a 18 annos para caixeiro de padaria,
nue abone teu comporumento.
Precisa-se algaTia escrava para todo o
li-via de urna casa de familia : na rua das Cru-
zes a. w, segundo andar.
Joa Uimngisg-; da C'.lDha. retira-se para f-
C da provincia".
RUA JLAK&A llO
Rosario n. 3 9.
O proprietario do hotel Traviata, achando-se de
novo em sea estabelecimento, e tendo feito nelle
muitos mt'lhot amentos, convida a seus mu distinc-
los freguezes, que se dignem de hnralo com suas
presencas ; olTerecendo-se-lhes para remetter co-
mida as suas casas com toda promptidao e asseio
pelo prego man commodo possivel: no mesmo es-
tabelecimento ha buhares, sorvetee refrescos.
Aluga se o segundo e terceiro andares do so-
brado n. 62 da rua da Guia com commodos cada
um delles para grande familia, os quaes se acham
pintados de novo por acabar de ser dito sobrado
concertado : e a tratar no primeiro andar com o
prc.prietario bacharel Francisco Luiz Correia de
Andrade. ~tf
Urna pessoa bastante habilitada pro-
pe-se a leccionar a lingua portugueza e
franceza em algum engenho do interior ties-
ta provincia ; quem se quizer ntilisar diri-
ja-se a rua Direita n. 75, que achara com
quem tratar.
Na rua da Florentina n. 36, prepara-se co-
mida para fora por commodo prego.___________
Os administradores da massa faliida de Amo-
rim, Fragoso, Santos & C. declaran) que o paga-
mento do 1* dividendo de o 0/0 j annunciado por
vezes, ter lugar somente at o da 31 do corren-
te, e depois desse dia depositaro as quantlas per-
tencentes quelles senhores credores que nao se
apresenlarem nopraso marcado.____________
Antonio Joaquim Goncalves Fraga, subdito
portuguez, retira-se pora a Europa.
OITerece-se urna pesoa de bons costumes pa-
ra fazer todo o servigo de casa de hornero solteiro:
quem de sea prestitno se quizer ulilisar dirija-se
ao becco do Veras n. 18.
Precisa se"de urna ama para casa de pouca
familia : na roa da Cruz n. 21, primeiro andar.
Precisase de
Florentina n 18.
um cozinheiro : na rua da
O abaixo assignado faz sciente ao publico e
cora especialidade ao respeitavel corpo do comraer-
cio, que deixou de ser socio des Srs. Alfredo de Al-
buquerque Martins Pereira e Frederico Augusto
Velloso da Silveira na prensa de algodo sita ne
Forte do Matlos, e que gyrava sob a firma social
de Alfredo de Albuquerque Martins Pereira & C,
Arando os mesmos responsaveis pelo activo e pas-
sivo da inesina. Recife, 18 de marco de 1865.Jos
Teixera da Costa._______________________
Aluga-se a sala da frente do terceiro andar
do sobrado da rua do Imperador n. 52 : a tratar
na livraria da esquina d mesma roa.
Precisa-se poraluguel de umapreta escrava
que nao beba agurdente, ou forra de boa conduc-
ta, para fazer todo o servico de urna casa de fami-
lia : quem assim o queira, dirija-so a rua de S.
Francisco, como quem val para a rua Relia, sobra-
do n. 10, para tratar do ajaste.
O solicitador Pedro Aiexandrl-
no da Costa Hachado
se encarregaante oforodestacidadede tudoque
fortendenteasuaprolissao,aceita departido an-
nualas pendencias judiciaes de qualquer casa
commercialmediante razoavel ajuste. Contina
a seencarregardecobrangas nos termos do Cabo
e I .("'juca aonde continua a traba lliar como d'an-
tes,e encarrega-se de defezasperante o jury nos
termosproxirnosaviafrrea,offerecendo gratui-
tainenteseus serviros aos desvalidos.pode ser
procu'adotodososdias uteisdasO horas da ma-
nhaa as3datardena ruaestreita do Rosario n.
34, eforatessashora na rua Imperialn.36,ca-
SBtlesua reidencia.
Antato de Almeida Gomes roga aos seus
amigos o especial obsequio de assislirem a
urna missa, que na quarla-feira 22 do cor-
reule, as 7 horas da rnanha, mandar cele-
brar na matriz de S. Frei Pedro Gongalves,
por alma do seu presado amigo Antonio Pe-
reira Ribeiro Guimarae?. fallecido na corte
do Rio de Janeiro.
j para agradeeermos a confianga que Vv. Ss em ds
I lem depositado, e esperando que se dignaro de
! aceitar nossa demissao nos subscrevemos com lo-
. da a consideragao de Vv. Ss. muilo alenlos vene-
radores e criados.(Assignados)Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo & C.
Pernambuco 17 de marco de 1863.Illm." di-
! reegao da Ce nipanhia de Seguios Ilutos de Vida.
I-Porto.J nesia dala nos dirigirnos a Vv. Ss.
; cuja caria confirmamos e de novo vamos a sua
presenga para Ibes rogarmos de dispensarnos da
I conlinuago do cargo de agentes desta Fec(3n de
; Seguros e Muluos de Vida. Apreveitamos o cc-
casiao para agradecern.es a confianga que Vv. Ss.
em nos teem depositado, e esperando que se dig-
naro de aceitar nossa demissao, nos subscreve-
mos com toda a consideragao de Vv. Ss. muito at-
teolos veneradores e criados.- (Assignados.)An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C.
I
COMPRAS.
Maques sofor Portugal.
! O abaixo assignado. autorhaoo |chS
'BancoMercantilPortnei.se. e naausencia 91
idoSr. Joaquim da Silva Castro, sai;, ef- H
lectivamente por todos o- paquetes sobre
as pragas de Lisboa e Pono, e mais luga- U*t
res do reino, por qnalqnei son ma a vi> |
ta,e a praso; podendo, o; que temaren mi
saques a praso.receberem -. ista, no mes-J
ido Raneo, descontando 4 0|0 aoanno: na ]
loja de chapos da rua do Crespo n.6, ou mis
Jna rua do Imperador n. 63, segundo an- S
Rilar.Jos Joaquim da Costa Vhia.
Hffltt lili Kftff *H
Joo Jos Ribeiro Gniraares, Portuguez, vai
a Europa.
jhj'
8s

1
O bacharel
Francisco Aogast* da Costa
ADVeQADO
Rua do Imperador numero 69.
Samuel Puwer Johnston &, Companha
Rua da -Senzala .Nova n. 4.
AGENCIA OA
Fundlcao de i.ow lloor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas c meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d carro para um e dous cavallos.
Relogios de oiiro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura._________
Alfonso Jos de Oliveira, professor jubilado
da cadeira de geographia e historia do exlyco
desta cidade e compelentemente autorsado pela
directora geral da instrurcao publica para ensi-
nar primeiras letras, latn:', francez, rhelorica e
geographia, contina com aula aberta desias mes-
mas materias na rua larga do Rosario n. 28, se-
gundo andar, e recebe alumnos internos e ex-
ternos.
Na rua da Cadeia o. 20. tem una carta vin-
da do Rio de Janeirojiara o Sr. Odorico da C-
mara.
Consultorio medico-cirorgico na raa larga do
Rosario n. 20.
O Dr. Joio Ferreira da Silva regressando sua
casa,contina em o exercicio de sua profisso
nao s na parte medica como tambem nacirur-
ca.
Salitre
-\a rua do Queimadon. 37, leja de ferragens, de
Domingos Jos Ferreira GumarauSj vende-se sali-
tre refinado por 2 a barrica de 4 arrobas, ou a
6*V'00 a arroba s a dinheiro.
Os Srs. academices que viio matricularse
! no terceiro anno da Faculdadcde Direito, podem
.dirigir-se a ruada Saudade n. 9, fronteira a do
! Hospiio, onde se lites vender o compendio Qde
; direito civil aias 9 horas da manhaa. e das 4 at
as 6 horas da tarde.
tinturara
Xa rua Direita n. 116 continua-se a fingir para
Crise commercial de 10 de qualqaercor>'iQinai-cbara")pos^p
setembro de 1864.
A luga-se
Ferreira Soares, autor de diversas obras sobre fiSt'"if0,b^hii. P.0r.l*'"?'??" Po-*
Jos Gomos Fonseca retira-se para fra do
imperio.
Precisarse de tima ama forra de muilo bons
cosiumes para tratar de meninos, engommar e ou-
tros peqnenosservios.: na rua dos Guararape,
sobrado n. -26.
daPanella.ruado Rio : a tratar com Tassoir-
maos.na rua do Amonm n. 35. .
luga-se a casa terrea n. 103 da rua de San-
a Rila : na rua da Aurora n. 36.
Phosphoros.
Na loja do rival sem segando, rua do Queimado
ns. 49 e 33, chegou urna pechincha ; duzia de
or'igem" verdadWT'desu | Pn<>sphoros de seguranga a 120 rs caxas de pen-
L pois, a altengao dos es- n.a? '"R1*" moiu finas a 500 rs.; estes dous ar-
ligos sao pechmchas por seren de qualidades su-
periores.
selencias positivas applicadas ao Brasil, acaba de
dar-nos com est publicacao mais urna exuberante
prova da sua dedicago' pelo progresso do paiz.
Trata-sano ultimo escripto'do Dr. Ferreira Soares
de demonstrar com os fartos verdadeiros a or geni
da crise commercial de 10 de setembro de 1861, e
por tal forma consegue o autor os litis qne teve
em vista que ainda em resumido esbogo, cmo elle
o diz, j se conhece a
catastrophe. Chamamos
ludlosos para a leilura do esbogo da crise commer-
cial do Rio de Janeiro, que se acha venda na li-
vraria econmica, rua do Crespo n. 2 defronte do
arco de Santo Antonio.
Compra-se ouro e prata em obras retira, pa
ga-sebem: na loja de bilhetes da Praga da Inde-
dendencian. 22.
Comprase elTectivamente ouro e prata em
obras velhas, pagndose bem : na rua larga do
Rosario n. 24, loja de ourives.
Compra-se um escravo cozinheiro que seja
mogo, robusto e sem vicios : a tratar no sobrado
n. 32 da ruada Aurora.
Compra-se cobre, bronze e ferro ruado ve
Iho : na fundigao da Aurora, em Santo Amaro.
Compra-se ou aluga-se um escravo que sirva
para todo o servigo : a tratar na rua da Concor-
dia n. 64, padaria do gaz.
YEID1S.
ALMANAK.
Acaba de sahir dos pr-
los de nossa typographia o
Almanak AdministratiTO e
Mercantil e Industrial desta
provincia, correcto at 31
de dezembro, e vende se a
1$; na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.
Vende-se metade da casa terrea n. 86 da rua
de St. Rila.com porta e lanella, 2 salas, 2 qaarlos,
cosinha fra, quintal murado, cacimba s : qnem
pretender,dirija-se a esta typographia achara com
quem tratar.
Vende-se
instruegoes para os servigos das guardas extrahi-
das dos reglamentos deinfantana e accommoda-
das, a disciplina que se pratica no exercito brasi-
lelr, com a tabella das continencias: na livraria
da praca da Independencia ns. 6 e 8, alo cada
exemplar.
Na rua do Jardim n.
aceio e perfelgo.
20 engomma-se com
Vende-se ou trocase por onfra que coztnbe
e engomme, urna escrava de nagao, ptima qnitan-
deira, que paga puntualmente por semana 65000 :
a tratar na rua da Dcieogao, casa defrente do so-
brado n. 13. Na mesma se vende nma crionlinha
mulata com principio de costura e labyrintho, de
idade de 9 para 10 annos, excellente pega p'ara
memosear alguma no-iva.
ATTENQO.
Vende-se no armazem Garanta da roa do Im-
perador n. 14, cebo'as novas a \& o cenlo e bata-
tas a 1-3600 a arroba e O a libra, o carne de por-
co de Minas em couro a 5*0 rs. a libra




.

I

1~
--------


=?'
Iar4o de pernamjbuco miara feira M Je Marco de !.
<*
AUen$ao.
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
urna duzia : em casa de Jobuston Pater & C. ra
doVigario o. 3. ,\ t
Qaeijos
o melhor que ha aeste genero a 25 cada um ce-
bolas a 1} o eenlo": no antigo e acreditado esta-
belecimento junto a esta typographla n. 42.
Acces do iwvo banco.
Manoel Ignacio de Olivlra & Filho vendem 100
acedes.____________________^______
Acces da caixa filial.
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho vendem 20
agoes.____________
Leguines noves a 6,40o rs. a arroba*
a padaria atraz da fundicao do Sr. Starr ven-
de se ervilhas verdes, ditas amarellas e descasca-
das, lentilhas e sevadinha pelo preco em sortimen-
to de64400 rs., e conforme fr a porciio faz-se al-
gum abalimento.________________________
Vendem-se moedas portuguezas de ouro de
14OOO : na ra Direita n. -24.
SALSA PARRILIU DE AYER.
TRAN6CHEVEMOS
alguna
Sais i parrilha de
irutoL :
Pitillas de Kcmp.
Vende-se na (iharqiacfa de Pinto, ra larga do
Rosario n. 10.
Jumentos.
Vende-se um lindo casal de jumentos, de bella
raga, grandes e novos, proprios para a conservacao
da mesma raca, e crusamento', do qoe se colher
magnifico* machos e muas para carros e cargas,
cuja jumenta est grvida ; assim como urna lin-
da jumentinha com pouco menos de um anno
ver e tratar com Jos Pereira Cesar no sitio Pi
rauuyra, arrabalde da villa do Limoeiro.
aqu ---
dos muitos ailestados que temos
recelado das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ayer. I
Rkeiimalismo.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Prelo.
t Soffri rheumatismo pormui-
tas vezes, e vendo annunciado
em um jornal d'esta cidade a As pastuhas digestivas com a pepsina de Wat-
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re- mn* "pwflo se com successo h j alguna
auno* pelas celebridades medicaes de Parts,
Londres, Vienna, etc., em todas as incommodi-
dades em as qOaes a digesto difficil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossivel : eis o melhor
remedio para coral as
Dlarrheaa e a ranati-
aefta roduzldaa
pelas elaborarn
rtereetnaaaa doa li-
aaeatoa.
DO
DE
ZEVEDO i FLORES.
Gastralglaa.
Mnpepalaa.
Enibararaa caalrleaa.
A gaatrile.
A aireccca orgAnl-
< da esternas;*.
Em todas as molestias empreg3o-se a miude as
aguas alcalinas, especialmente a agua de Vichy,
e igualmente aspaslilkas de Vichy. Esse meio so"
efficaz quando se trate de dispepsias de curta du-
racio, mas o prolongado uso das aguas epastilhas
Milho novo em saceos grandes: no trapiche
di Cunha, a tratar com Tasso Irmos.
Cemento romano
e de Portland : no armazem de Tasso Irmaos.
Vende-se a taberna da ra dos Acouguinhos
d. 20 : a tratar na mesma.___________
' Quijos de i $600 a I $800,
multo bon?, pe chincha : no armazem da Estrella
do largo do Paraizo n. i4. ______________
Francisco Jos Germano
uta aro VA x. 81,
acaba da receber um lindo e magnifico sorlimento
de ocolos, lunetos e binculos, do ultimo e mais
apurado gosto da Europa.
Vende-se a casa de molhados na rna da Impera-
triz n 3i por seu dono ter de retirar-se para a
Europa a tratar do sua saude, tem commodos para
familia, e faz-se todo o negocio: a tratar na mesma.
NOVO RIVAL.
LOJA 0E MIUDEZAS
16RA DO QUEIMAD010
H n IVHe de c beca
Malla, acabam de chegar pelo ultimo vapor fran-
cez os mais modernos enfcites de caneca > Maris,
os quaes se vendem muito em conla, a 24, 35,14.
:4,64, 74 e 84.
Cascarrilhas.
lionitas cascarrilhas de seda preta e de cores,
e com differentes larguras, a 14, I280, e 15500 a
pega
solvt-me a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e antes de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joellios ; a parte. do corpo que cs-
tava affectada d'esse terrivel encommode
que roubou-me tantas noiles de somno.
Ernpces, foorbiilhaa postulas.
ulceras, e todas as molestias
da pelle.
DO SU. JOO PAULA DE AilBEl." E SOUZA.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro.
Soffria. mais de dous annos de tima
erupfao Sypllililica em todo O COrpo, mos "^ Vichy, teni grandes inconvenientes, por quanto
lrando-se sempre com mais violencia na ca- os al?alinos empobrecem o sangue e nao de tal
ra, prove muitos medicamentos econsultei SAT^SiS^^^St
mullos medlCOS, e estava quasi desanimado como ella uma substancia orgnica, albuminosa,
quando vi OS annuncios da Salsa parrilha fansforma-se ao mesmo lempo que se effectua a
lio Dr. Auer : comacpi a fa7r nsn ri'ella p transforniaCao.d? alimentos assimilpando-se
nns nrim^rc ,rT como elles e ad<"obcm como elles a nutricio
nos pnmeiros das a erupcao aggravou-se, ral. Sua accao vivifica o sangue e os ergio.
porem antes de acabar o segundo frasco ti- detalsorlequc.alhaspessoasquesemsoffreras
nhao mal desapparecido completamente de ,ffecc5ers gincas cima mencionadas sao unica-
todo O corno m as ou um temperamento um pouco
n,4PTr,n rw i r ^bl1' ncccssilSo nbslancial alimento para for-
UOCTOR DO.N JSE VALDES HERRERA, PROFES- lificar se, achao no emprego das pastilhas pep-
SOR DE MEDICINA Y CIRIRJIA, SIBDELEGjD *"" de Wasman, um poderoso meio para a Uso
EM AMBAS AS FACULTADES DEI. SESTO DIS- *5E -________ a
td.o z/ i I Avts0 importante. 0 successo das pastilhat
TOCTO.i la baa. j pepsina de Wastnan diu causa a se fazercm fal-
Certifico que he usado la zarza parril- Sll|cacdes e mitaces d'esse producto que os
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob- *mulosse 1ueem desfazer. Pois por falta d'uma
eai,lode ellli^asfeliccfresulten ZXSSUMSXSGStl.
>es casos de Ulcera crnica, asi mismo au- exigendo os compradores que as pastilhas tenhio
tor y las considero como um porgante, Cliva siniciaesB. P.esaiSodapharmaciaChevrier.
*7LT- ha,sid0,7} ^s^isSSs^srstSi
enea/ en el tratamento de las enfermtdades
que exsigeu el uso de los porgantes, y no
vacilo en recomendar estas preparaciones.
Una da Cadeia do' (lecife n. 17, esquina que voRa para a Madre de Dos.
Atten#io.
MadapolSes fran, ees (reca} 134, 115 e 134.-,
Chilas para coberta a .!;() rs. o covado.
Laas lisas um completo e vaHaflo sortimento.
Lencos brancos muito finos a 24v.OO a duzia.
Ditos de psgui/io.
Um complot) sYtrmlfo dj chitas largas de 300 a 500 rs. o covado.
Umbralas lisas brancas muito finas a 34 a peca.
Aberturas da linho pregas largas.
Ditas de algodao multo finas.
Bramante de urna largura.
Algodia da Baha para sacco.
O BtL% VENDE
Paletots de casimira pr-stos e de cores saceos a 94, 104, 1'4 e 125.
Ditos do alpaca branca e preta a 44, $4500 e 54.
Calcas de easemira preta de 84 a 134-
Ditas de easemira d cor a 54,84 e t04.
Caigas de brim braneo a 34, 45 e 34-
Golletes de dito dito de 24 a 34300.
Ditos de case aira pre.os e Je c res a 45. i 5300 e 55-
Calcas de pruceza para luto a 44 8 o-
Ceroulas francezas a 14600.
Ditas de linho com duas costuras saperiores.
Camisas francezas de diversas qualidades de 24 a 54-
Ditas verdadeiras Inglezas.
Colariohos de linho muito fiuos.
Ditos de papel a 40 rs. cada um.
Corles de easemira de cores por oreos commodos.
Ditos de easemira preta fina de "5 e 54-
M a- cruas inglezas o melhor que ha a duzia 85.
Bal oes de 20, 25 e 30 arcos a 34 e 34300.
Camisas de flanella de cores de 3530 j a 74-
Os donos deste estabelecimento encarregam-se de mandar fazer qual.|uer obra de brim c ea-
semira etc., para homens e meninos por precos que admira ; aproveitam que o Bailo e>ta disposio a
l,ueimar, s quer dinheiro '
pharmacias de Franca e dos paixea estrangeiros.
Y para los unes que puedan convenir doy
la presente en Regla a 7 de setembro de
1860.
Dr. ios V. Herrera.
Escrophula.
ATTESTADO DO 1LLM. SR, FRANCISCO FERRAZ
dos santos. Ouro Preto.
Me acho ha quasi dous annos affectadoj
de escrfulas, e tendo soffrido tanto q al-'
gumas vezes quasi que diego a desrnimar
, da vida e maldizer da minha infeliz sorte;
tenho sido tratado por muitos mediros d'es-
ta cidade, e nenhum pode vencer i tenaci-
dade de minha molestia, estava sem espe-
ranzas de recobrar a minha saude ; quando
ltimamente resolvi fazer uso da salsa par- \
rilha do Dr. Ayer. Completa n-se boje!
trinta e sete dias que comecei com este;
santo remedio, e tantas mellu-ras tenho
sentido que tenho convieco de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha tanto
tenipo.
Syphills e molestias iuer< iii iaes.
Do Ill.m. Sr. Dr. Jacksoi
'mu
S. i ^
w i -o > 3
o o. a
3
ai S S'S
X g&g ss.S.
lli8Slllfl
fte-tf
so
f Q.B! P
3 o
o
p *
_ s
lili
3 2
u;

Ditas com duas eflres. e de todas as cores dille-' Mtiie0 mnit0 * rentes larguras, a 14300 e 14800 a peca. do lirasi!.
Ditas ditas de la com dilferentes cores a 14 e Tenho receitado a Salsa parrilha do
15280 a peca.- Dr. Ayer nos casos mais inveterados de
Fitas. Syphilis constitucional e sempre com os
Biquissimas fitas de grosdenaple lavrado, boni- mais felizes resultados; 6 0 melllOi altcran-
los gostos e de lindas cores de 3, 4, e o dedos de iP nno Pl,nimpn _
largura, a 14, 14280, e 14300 a vara. ie que connero. _!'-..
Ditas ditas de sarja lisa de todas as cores e de i^encorrliea e Oores brnvicas.
varias larguras, a 400, 500, 600,15 e 1528O. Temos cartas em que nos coniam casos
Pecas duas de sarja muito estreiiinha para en- inveterados que foram radicalmente curados
VansUdT.adogaZ de .odas as cores e lavra- C0!" u,n ou dous frascos d'esla Satea par-
das de 2, 3, 4 e 5 dedos le largura, a 200, 240, riltia.
loo, oo e 50^. | O espado nao nos permute trauscrever
Pecas grandes de tranca de Isa, a 240. todos OS attestados que possuimos Jas vir-
\aras de fila de lia de todas as cores para de- jU(jes d'este
=ri fri 5-g' *<
lll si i.
* I F 3 Ra 1 r*
sllli!:li
ffef
Ib
g-i
a3|g-
"anHHadtl

brura de vestido, a 100.
Bico prele.
Bonitos biros prelos de seda gosto inuilo moder-
nos, a 100, 240, 320, 400, 500, 640, 800 e 15.
Ditos ditos de linho, a lOO, 160 e 200.
Labyrinllios
extracto composto fle Salsa;
parrilha do Dr. Ayer. Hasta declarar ao:
publico que tem sido empregado ha mais!
de vinte annos pela profissao med> ,a tanto!
das Amcricas como da Europa, sao nunca;
: desmentir z sua alta replalo.
de chroch imitacao dos da trra de dous dedos
l^&^trS^Ji^^l^'^ Para a cura radical de escrfulas e iffeccSesj
escrofulos, syphilis e molestias syphi-;
25500, 35, 34500, 54000 e 74000 a peca com dez
varas.
Luvas de Jouvin.
Brancas, pretas, cor de canna e todas as cores,
para homens e para senhora, por 24300.
Ditas pretas de seda, para homens e para senho-
ra por 24
Ditas gretas de Jouvin, para homens e para se-
nhora, jiorra as sao frescas, a 500.
SinUs e fivelis,
Riquissimos sintos pretos e largos com fivelas
pretas e grandes, a 34 e 54-
Ditos ditos pretos e bordados a ouro muito lar-
gos e com (ivelas grandes a 54-
Biquissimas fiveiia para sintos dos gostos mais
modernos que tem apparecido, a 14500, 25, 34,
5 e 54; sao as livelas mais bonitas que tem viu-
do a '--[.i praca.
Alfiaclca de peito.
Riquissimos allineles cravejados de pedrinhas e
madreperula do mais apurado gosto, a 14, 14280,
11000 e 24-
Leqn.es de Sndalo.
Bonitos leques de Sndalo de muito gosto, a 54,
)4, "5 t 8jJ.
(Jrrenles de relogio,
Pretas e de muito gosto, a 14280, 24 e 24500.
Alo u us.
Para 12 retratos, 14600 e 14800.
Ditos para 20 retratos 24 e 24200.
Ditos para 100 retrates, 65, 154 e 204.
Ditos de veludo para 5U retratos, 5.
Ditus ditos para 100 retratos, 84.
Varios objeclos.
Escovas para denles, 160, 320 e 300.
Ditas para cabello, 600, 800 e 14280.
Dilas de roupa, 800 e 14.
Correntes prela para relogio, 14 e 24-
Enfiadores de espartilho, 60 e 120.
Varas de galo braneo lavrado, 80.
Varas de fita de reinz preto, 120.
Bonecas grandes vestidas, 800.
Duas que choram, a 160, 800 e 14280.
Alneles pretos para peito, 44, 14500 e 25.
Rosetas pretas, 15,155OO e 25.
Pulseiras de conlinhas, 500 e 600.
Ditas de aljfar, 15, 155OO, 25 e 24UKKL /
Voltas pretas grandes, 15500.
Pentes pretos, 15500 a 2$.
Bonitas cruzes com pedrinhas, 14 e 1-5603.
Perfil 111a 1 i ;is,
Carrafas de a^ua Florid, 15280.
Garrafas grandes d'agua de Colonia, 15*00,
J5600e2?.
Frasiulnhos de dia, a 400, 500 e 800.
Ditos de Sndalo, a 15 e 15300.
Ditos de oleo pheiocome, a 800.
Frascos rom banha franceza, a 400 e 800.
Ditos com banha e extracto, .1 15.
Copos com banha franceza, a 15200 e 15460.
Caixinhas de p d'arroz. a 600 e 15.
Sabonetes de bolla, a 360.
iticas, ulceras, feridas, cliagas, [
erapcoes cutneas s todo e I
qualquer incomn.odo que
provra d'um estado
impuro de sangue,
TOMEM A
9AMMA PARRILHA DE % Vi: R.
A' venda na ra Direita, ns. 12 26 e 76;
ra da Quitanda n. 51 ; pra;a da Consti-
ticjio, n. 30 e Hospicio, n. 40. E na-1
principaes pharmacias e drogaras do im-
perio.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmaela franceza de
P.MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
IVfASSA E XAROPE 1
DE ^
BfiRTHE
COM CODEIKA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Tiefluxos, a Crippa e todas as lrritaces
do peito.
AVISO
Filsificacdcs repn-liensiveis excitadas pelos
successos do Xarope e da 'Massa de Berlh,
nos onrigito a recordar que esses productos
lo justamente
lomeados nao se
cntrego senSo em
bocetas e em fras-
cos com a assigna-
tura aqu indicada. ""i*f|lwia**iHiiaiii
151. ru Saint-Honori, na Pharmacia no
luvre, e cm todas as pharmacias. .
Superiores cortes de moirs preto com barra, o qne ha de melhor gosto em
Pernambuco.
dem de gorgurao preto adamascado com barra a mperatriz liugenia.
dem de gorgurao de seda bordados com barra.
Superiores moirs pretos e largos 2^400, 2^1600, Z$, 3)o00, %$, $, 6^,
1& e 8( o covado.
Superior gorgurao de seda preto, a melhor fazenda que lia para vestido.
Sarja preta de seda,
dem preta hespanhola.
dem idem lavrada a 2# o covado.
dem idem lavrada muito superior.
Completo sortimento de grosdenaple prelo a lfltoOO, 1,5.800, 20,2*300, 3^
3^500, i?, 4-^500 eU.
Pannos pretos de superior qualdade de 30 a 12^ o covado.
Casemira preta de 1#600 a 50 o covado.
Lindos chales, bournus, algeriennes e retoudes de fil prelo.
Mantas pretes de fil e los pretos.
E muitas outras fazendas de superior qualdade na h ja dasColumuas
na ra do Crespo n. 13 de Antonio Correa de Vasconcellos & C. saccessores
!$f$ de Jos Moreia Lopes.
COMPENDIO DOLOROSO
que contm o officio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e offerecer a co-
rea, ata setenario e mais outros exerci-
cios d piedade e devocjio; ordenado pe-
la irmandade dos servos da mesma Se-
nhora "que se acha erecta na egreja de N.
S. da Penha do imperial hospicio dos re-
verendos padres missionarios apostolices
capuchinhos italianos de Pernambuco,
approvado por S.M. I., que Deusguarde;
dado luz por devoco do muito reve-
rendo padre Fr. Placido de.Missina.
Vende-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
da praga da Independencia.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
Ra do Quciwadu b. 19.
Vende-se o segnlnte:
Lences de panno de
VIGILANTE
Ra de Crespo i.
00'allo viganle tendo sido atp-aciido pm,, co-
poso Uallisa, na soa orden do da, t tel;. Liaara
Aguja,apesar de que, para eT t Gailc uniiens
agudosesporoes nunca os offeDder.aiiies osagr-
<:iarua mesma conformidade, para que o fialuj,
possamarchar em frente, a Branca Auis pessa
evantarseu voo,|levando no bico a! paiinba; a sea
niuhoje o Gallo flear em seu espaco.H' raripo
i.indodd novo o seu canto annunciando aseos
bonsfreguezes e aorespeilavel publiro
0 grande -orliinenlo deobjectaa'drioailagosioejtt
acaba de receber.
Ricas caixinhas com msica ricamecte u ;et!r
iiinPa-raC0Slura' prPr; i)ara um delifadi me-
,Jl\l"ssl,,nos<'-of'-esinhos eonl eadeado*i metal
para guardar joias.
icascanascom estajo, conlendc :(cc;(. (*
lencos parahomem.
Ki-iuissirnaa voltas (Ingindo perola.
unas com lacinhode fita.
i>uas delndascores e prela, de toda.- ;.. ero.
suras. '
ti.
itr'i, i
Deposito geral em Pernamoucu roa da
Gnu n.22 em casa de Caros & Barboxa
Colare Royer
ou colares anodines elctricos jaira as coinnlsies
das crianeas.
O bom e prove loso resultado que as crianeas
; obiem na deniicao, trazendo desses colares, ja
bem condecido, e por isso so tornara hoje indis-
pensaveis porque assim leem os pais incontesta-
velmente prevenido o mal : esses colares vendem-
se tambera na ra do Queimado, loja d'aguia bran-
ca n. 8.
Agua florida e tnico orien-
tal de Kemp.
Continna-se a vender em porco e a retalho :
na ma do Queimado, loja d aguia branca n. 8.
Bonitas trancas, franjas
e jaldes prelos para vestidos,
Kalendario civil e Pcclesiastirn "tahuilas A a8uia Dranca recebeu novamente um bello
ivaieiiuBi o civil e ecciesiastico, taDelias sortimento de enfeit^s pretos para vestido?, sendo
de feriados, de emolumentos dOS tribu- bonitas trancas, Irauja?, falCes e bicos pretos, etc.,
naes do COmmercio, etc. a 160 rs. assim comoLoldes enteitados de vidrilhos, e ou-
A FOLHINHA DE ALGIBEIRA contendo o tros mu,los enf;',es de differente? cores, conti-
mesmo que aquella e mais urna nova nua"do a a8-Dia branca na rua lo Queimado in. *
Salve Rainha em versos, o Staba Mater
ora verso, dvoco ae agonisanie, corado
de Jess, cntico em louvor do Santissi-
mo Rosario, cntico a Virgem Maria Nos-
sa Senhora, trinta e tres chistosas anee-
FOLUf XIIAS
Para 1865
Acham-se venda oa livraria ns, 6 e 8 da
praca da Independencia:
A FOLHINHA DE PORTA, abrangendo o:
e ecclesiastico, tabellas
a vender ludo Isso por precos commodos.
Bonitas caixinhas
com msica e sem ella para costara, e mitras
analmente liadas rein perfumaras finas.
A aguia branca na rua do Queimado u. 8 acaba
, de receber um bom sortimento de caixinhas para
iotas, um medito poema sobre as aven- costura, eooirascom perfumaras finas, e conti-
Vende-se a taberna sita no paleo do Carmo
n. :)9, bem afregueza-la para a trra, troa para
quem quizer ter um principio por ser em ponto
pequeo.
turas de um cozinheiro, o canto de urna
solteira (poesa), crescido numero de m-
ximas e pensamentos, urna historiacomo
muitas (romance), c vintecinco novas e
pilhericas charadas a 320 rs.
Vinho (Mares.
Acava de chegar de Lisboa o superior e
verdadeiro vinho de Collares, em ca^xa,
esta excel'ente'quaiidade d j vinho torna-se
recommendavel, por do conter espirito e
ter asrradavel paladar, suprior ao melh-r
Bardeaux, sendo aquella particularidade
apreciavel e til na presente eslncao calmi-
ta, mque os v nhos aguardentados se tor-
nara prejudiciaes: vende-se no deposito,
ma da Cadeia escriptorio de Leal Res.
na a vende-las baratamente.
FARELO
em saceos de mais de 100
libras: nos armazen*
avariado.
Francez barrica 5000
Portland idem 8^300
Em perfeito estado: ,
Francez barrica 105000
Portland idem 12JJO0O
No armazem de Tasso Irmaos caes do Apollo.
linho
pelo baraiissimo preco *de 2Ji00.
Lences de bramaMe de linho
de um s pannoa 3'00.
Coberta de chita da India
pelo baralissimo preco de 2j'OO.
Lencos decambraia brancos
proprios para algibeira, a i> a duzia.
Pecas de bretanha de rolo com 40 varas
propria para saia.a :1J1800.
Pecas de cambraia
para forro com 8 I 2 varas a 26.0.
Giiardanapos
de linho finos duzia :)o00.
Als^vo entestado
cora 7 I|2 paln\- \r, vara vara 1200.
^ \ de la
com 15 covados a ~\%.
Cambraia adamascada
com 20 varas propria para cortinado peca 11*.
Fil de linho
liso fino vara 800 rs.
Atoalhado adamascado de algodSo
coro 8 palmos de largura vara 25200.
Atoalhado adamascado de linho
com 8 palmos de largura vara 35200.
Laazinhas carmezim miudlnhas
propria para vestido de menina, covado 600 rs.
Laazinhas
de cores finas covado 560 rs.
Fazendas para a quaresma.
GrosdenSplc, moreantlque e ricas capas de gros-
denaple bordadas.
Esteira da India
propria para forrar salas, de i, 5 e 6 palmos de
largara, por menos preco do que em outraqual.
quer parte.
Neste armazem de fazndas'se encontrar um
grande sortimento de ronpa feita e por medida.
CMITO
f>$"00
K50
Interpretaca das leis
r-OR
Crrela relies.
m^hTcri^T* ^/SSrTS h?'' ^ livraria da pracada Independen ;, r
meopathicas vindas de Pars (d'Catellan): 8 vende-se por 2*500 a theoria da im
na rua da Crnz n. 6 i. tf8 leis por Correia Tel les.
6 e
Francez barrica
P >rlhnl'barric X' trap'cVbai) do Lvrament a> cae?
d'Apollo.
EROGARA. :
31Rua larga do Rosario34
Barlholoiiieu Fraaciscu deSvuza i G.
Vearicni:
Acido actico puro p*ra retratista?.
Esmaltes para ourives. n
l'ap.il para forrar casas.
iuarni55esavellu.dadas. .
Tinta branca superior em lata.
Alvaiade Veneza, fino, era paes.
de trabalhar mo para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
01.11 YM
Etas machina.-
poderadescaroijar
quaiquer espec
de aigodao secc \
estragar o (to
sendo bastante |
duaspessoaspara
o trabaiho; pode
descarocar urna
arr> I a de al?:-
do em caro;c
em iO minutos,
oa S arrobas
por dia ou o ar-
robas de aigodae
limpe.
Assim como machinas para seren movidas po:
anmaos, que descarocam 18 arrobas de algoda
limpo, por dia; e motores para mover ama, duas,
eums dessas machinas.
Os mesmos tem para vender um beilissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas;' para o qae convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examnalo, no arma-
zem de aigodao, no largo da ponte nova n. 17.
Saunders Brothers l .
\. II, praca do Corpo Santo
RECIFE. -
Os aicos agentes neste paiz.
" n n"iscfsops>?~nxzst~-
2bB-i -aa" mn^x
3l|||".ll|fs =
w s O. _J3 3 OB
9 15 "9
3 ? 61

ca
SP
I
8S:-,
S:2.,D3B?gclSttSS..S
-s "2 B Q .
g, gsrs ssr s se
i?5?S f!l
I I
.o -" 3
S o
. a

s

u
3
4
es
9
?3
-;
2 2;
t S
5 I
3 =

9.
o
i
e
s
5
i*
0 GASTELLO BE &BASVILLE
Traduzido do francez aor A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo haratissimo prego de 2A300 :
-rn^i^io ua Pra?a a Indepen-lencia. livraria ns.
0 e 8.
P6^
Precos que admira.
Snalos do trauga superiores pelo Larate preco
do 15 o par, e duzia 105 : do vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Bico adamascado de todas as larguras, pe
com 10 varas, cada pega a 100, iSO, oOO e
rs. : no vigilante, rua do Crespo n. 7.
Colchles em cartao de urna e duas carreiras
perfeitas, pelo barato preco de 40 e 00 rs. cada
cario, e duzia a 400 e 500 rs.
Pentes para alar cabello, a duzia a 1*200, 1*600,
2*, 35,4* e o*.
Balaios propriamente para costura e para fruc-
tas, e para menina trazer no braco a 15500,1*1600,
15800, 25 e 25500.
Perfumara, maraca perola a 25, 5200, 3* e
45 a duzia, oleo de maozinba a o5 e 6* a duzia,
banha a 35, 45 e 55 a duzia. Estes objectos se
vendem por admiraveis pregos em conseqnenca
de serem arrematados dos salvados da barca fran-
ceza, pois affanca-se a pouca a vari.' e a boa qua-
lidade: so do galo vigilante, roa o Gres o. 7.
ihaMdsaderc?os com PedrDhr'
Ricas Avallas para cinto, de tct';.; ; ir; rices
e bom gesio.
Ricos cintos do ultimo gosto de P i;?.
trandesortimenlo de lindos tre::': \;:. ^ i ? -
'a, sendo do ultimo gosto e do todo ( \<
Mores muito finas para notvaV.
Lnvasenfeitadas e meias de sida rir'.i
louqninhas sapatinhos e meir. dt tCt'. \ui
baptisado.
Riquissimas fitas de todas as qn'aftatds ;:aii.-
?o, ciise cinteiros.
Camisinhas e gollnhas para senhr;..
Hiquissimosjarros e figuras par ciui, < no de
Grande sortimentode gravatinhaat jara st-
nhora como para homem.
Luvasdepelica branca e de reres.
Casearrilnasde bonilascfires.
Trancinhas,gal5o e maravillas para ri,*< f.
lranselins de cabellos e de reln? \:i ({.its.
Papelamisadee de outras qualidades.
Bolsas para viagem.
Entremeiose babadinhos delirdff \ttii"..
i'Cncinhos de linho bordados.
Meias para homem, senhora?. trtr.ia n ju-
nas.
Filas de velado lisas e cem Baln ( n traf ai
larguras.
Thesoaras e caivetes de lodas s tjosl:cif.
Grande sorlimento de sabonetes.
Lindos vasos com banha para cfcrcrintios.
Caixinhas com seis frasqninhos.
Esseocias de todas as qualidades.
Aguaverdadeira Florida.
Agua da Colonia, em garrafas cr;.rc(. < (a
irascos quadrados egarrafinhas.
Pomadaflna de todas as qualidades.
superior banha em frasese cor r- ce lodos fM
tamanjios.
Sabaoinglez empos grandes e peqiecr;.
Escovasde cabo de madrepercls. rrzrf.m e de
oso, para de ntes.
Pentesparadesembaragar,com fnso Ct n-eial
sem elle.
Ditos de tartaruga e de moias ouira qcaiida-
dess. gr-. g-r*.
Pentes de tartaruga para senher;
Ligas de seda e de algodo,-ast;n, m traites
outros objectos de oslo quesera iB>rmivfncr-
cinar.que a vista far f, s no Ga'.'c V,Frante
ru do Crespo n. 7.
Vollinbas.
Lindas voltinhas de perulasfalss coBrrrozBlu)
lingindobrilhantes, assim corro esoiii la ttjIM
e voltinhas, pelo barato preco de 1^ f- ff( a
cruzes avnisasa 400 rs. s DVVifilaB ua'do
Crespo n. 7. .
Leques.
Itlquissimosleques de madreperca ;tr?t para
senhoras como para meninas, pelo !?.;;.u i rere
de 125 e 145; s no Vigilante, rua de '.rrsic
Fitas de lia.
Fitas de laa de todas as qualidadf s. f rt | r:as pa-
ra debrnm de vestido a 700 rs. a prca : ?t vr V..
pilante, ruado Crespn. 7
Ricos espeibos.
Riquissimos espelhos'rom moldcri tvtstt:
sem ella de 85, 105, 125 e 145, assim rmi rrn
columnas de dilTerentes tamanhos a H, 35 i*, pj
e 65 ; s no Vigilante, rua do Cresro n. ".
Lindes jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosfo qreaqoi
tem apparecido; s no Vigilante, ros do "respo
n. 7.
Para tes de arroz.
Riquissimosvasos comboneclapara pcSct arrc
coasa de muito gosto a 15500 e 25, assim roaas
pacotess com os pos a 320 rs. cada ce se do
Vigilante, rua do Crespo 7.
Per Ruaras.
Grande sortimento de extraos e Ldv. tt n i-
das, asim como de lindos topos on vaso.- rim dis-
tinctivos e offerecimentes as-sirbasiohas rsn<~
Ihores e mais afamados autores de Pars f Inglsipj-
ra, assim como os grandes ropos de banl-a jair-nera
a 25 e a I*, assim romo outros oljerlf s ere pao e
possivel por hoje annnnciar, e vista dos frfgue-
zes se far todo nesocio; na loja do Gal'r ;pi!'i;e.
rna do Crespo n. 7.
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar acor Loliiial
dos cabellos.
A .igu florida nao omaiintnra.facu esset.
cial acon.testrtr, a mesma agua dando a cor piin
tiv ao cabello. Composta de plantas esoliras t
desubsiatias inoffensivas, ella tem a pn derestituir aos cabellos o principio corante qne e-
les tem perdido. D'uma salubridide InroFlrsta-
vel, a Agua Florida entreten) a limpez;. d?. carica
deslroe as ca.-pas e impede os cabelicj ce rabil
Oleo de Florida.
Composto de substancias vegetaes exr
constite poderosamrc'e, cora a Agua
(orea,a bolleza e a conservacao dos rab/
Em Paris, casa de Qnislaar n. 12, rua de irne
lien, f. 21, boulevard Montmtrre
Todos os frascos, nao tendo intacto t ciaru. s
timbre prateado da casa, sao reputados falsos.
Deposite, rna do Imperador.pharm.iria c. 3^.
Goke Pltch do gaz.
%leatrio do gaz.
Coke, tonelada iOSPCO.
Pitch, arroba 35000.
Alcalro, ranada oOO.
O cok reconheridamente o carvao ma > r'on-
. mico, torna-se por isso recommendrp'. Iimro-
' mo pelo aceio que se ola as rutaba? tend
elle usado. Pitch e alratro, alem saidjfr|a(-
i coes diversas aque se preslao, cemo para cala! a
tar embarcarles, alralroar readeira?, etc., Ktc-
, esles a propriedade de preservar do erjim-, ler-
] migas, etc. entregue na (abrir do gaz. M man-
dado por em qualquer poni d f*iic, t'gnndoa
vontadedo comprador e previo jusie. _______
Vende-se urna vacca crionla. parida do fin-
co, muito boa de leltc : para ver o ira!ar na f*-
berna defronlc da cspella de S. Jos o BRa-
jpioho.
mitras, enj
a r ierica. a.
:



-----------------------------,----------------------

11 r-^%i%/r-i


Diarlo de rerua-tmeo ... .ra elra t* Te Marco *e **

4B<"&'3fr4^3'H&4g4i'
AURORA BRILHAWTE
DES ARHAZEfiS
DE
MOLHADO
Largo da Santa
Cruz ns. 12 84,
[esquina da ra do
C'JDO.
VIMOS
sK Largo daSanta
gggCruzns. 12e84,j
Ses quina da ra do]
ESPECIAES leebo.
) dono dos ja rauito acreditados armazens de molhadjs denominados Aurora
(mitrante, acaba de receber de sua propria encommenda. muitos gneros delicados
proprios da presente estacao, e tendo grandesortimento comprado aqui, aflancaqueto-
aos es seus gneros sao de primeira qualidade.
A seguate tabella servir a todos de base para ajuste de contas aos por-
tadores. K J
n -ik enhura aromen, vender mais barato, e melhores gneros do qne a Anrora
Bnlhante, ja pelo grande sortimento quatem, j raesrao por seu dono seachar encom-
modado em sua saude e ter de vender um de seus armazens agora, e o outro na pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveitar urna quadra destas para se comprar
barato. v H
em postas inteiras,
a 15000, 15280 e
-stas com 8 libras de chouricas muito novas,
a 74500.
.Ditas grandes com peixe
mais de l qualidade*,
lTJiOO.
Ditas com ostras, excedente petisco para fri-
gidira. a 720 rs.
Ojias com ervillias novas, ensopadas, a 720 rs.
Ditas com favas, a GiO rs.
(pitas com ameixas a 14200, 14800 e 3*500.
l Ditas com nnrmelaJa do afamado fabricante
riff) Abren, a 880 rs.
< ^'tas com massa ae tomate, a 500 rs.
S*^3 Ditas com figos de comadre, novos, a 14500,
-^, 25 c 24500.
SBDilas com bolachinha de soda muito novas, a
{${ 25000. ^
Oitas com biscoitinbos insleze de muitas qua-
lidades, a 1500.
Chocolate.
Chocolate superior muito novo, a llhra a
15i00.
Macarro, talliariam e aUlria amarella, a libra
a 48) rs.
Dito dito dita branca, a libra a 400 rs.
Cu. Caicas com eslrelinha, pevide, e oatras tnas-
"$ sas, a caixa 35500.
2C Ditas dita em libras a GiO rs.
QfiSag, a libra a 360 rs.
pSevadinaa para sopa a libra, a 240 rs.
Ervillias seccas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Farinha de araruia vwdadeira, a libra a
500 rs.
Arroz do Maranbo, em sacco, a arroba a
25'i90 o a libra a 80 rs.
Dito da India e Java, a arroba a 34200 e a li-
bra a 100 rs.
Trjcinli i de Lisboa a 9)500 a arroba e a 320
rs. a libra.
. .Dito de Santos, a arroba 74000 e a libra a
9 260 rs.

n
. tf-ilhos com 125 ceblas grandes, a 1*280.
iVfjstaria franceza. caixa com 2 duzias a
3jO0O.
! Frascos cjm mostarda preparada em vinagre,
a 400 rs.
Ditos com conservas inglezas e francezas, a
6'.0 e 800 rs.
fiJDitos com sal refinado fino, a 610 e a 500 rs.
) Ditos coro a verdadeira genebra de laranja, a
13000.
Dito- de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,a
SiO rs.
cajliijas com dita propria para negocio, a
400 ra.
Garrafoes com 2 ga!o boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a
'm Servej boa, marc
JM ,!u:ia a 6'0a0-
Tt;> Vinha mnscalel di
de Setubal, a garrafa a 15-
&_Marrasqmnhi verdadeiro, frascos a 80C rs.
SE a 15200.
fFlCharnpigQc, adazia 205000, e a garrafa a
^ 25000.
flfAzaitti refinado portugus e francez.a garrafa
"3? a 15000.
laa d'. vinho Bord-aux muito superior, a
75. 85, 95 e 105 a caixa. *
Mitas com dito branco, a 74 a eaixi.
[ Ditas com dito lacrimas do Donro verdadeiro,
a 205.
'Ditas con duqte do Porto verdadeiro,*a
IftftdOft.
Ditas con -himisso superior, a 14*.
'Ditas com 'orto velln e outras muitas mar-
ca?, a 125.
Vinhi do Porto da pipa, a garrafa a 640, 720
e 8DD rs.
Dito da Lisboa muito bom, a caada a 33500,
[ 33500 e S, e a garrafa a 500 e 560 rs.
D;cj da Figueira, das seznintes marcas (X.)
a. A. A.) (. L. G.) (O. t) a caada a
45' JO, e a garrafa a 360 e 640 rs., desle
que j est engarrafado e lacrado com o
rotulo do armatem.
lOitos de marcas muis desconhecidas, a cana-
i da a 35500 e 45000, a garrara a 430 e
520 rs.
.Vinho branco fino, a garrafa a 640 rs.
>i)ito de caj muito superior, a garrafa a
400 rs.
Viuho verde superior.
A caada a 35500 e a garrafa a 480 rs.
(oaima.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se'
engommar, a arroba a 35000 e a libra
120 rs. i
Sabo masss, a libra a 200, 240 e 280 rs. j
Farinha. j
Saccasgrands com farinha de Goianaa mni-
to nova, a 55000.
Caf.
Cat do Itio muito superior, a arroba a 85h^
84500 e 95000.
Ca.
Cha,temos neste; gneros o melhor possivel,}
hyson, a libra a 24609.
Dito parola a 35000.
Dito uxim a 25700.
Dito hvson rauito lino a 25300.
Dito redondo a 25500.
Dito preto de primeira qualidade a 25500.
Dito mais baixo a 25000 e 15600.
.na mate.
Exeeltente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Ejpcrraacete.
O masso com 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
teas.
Caixas de 16 ? 3 libras de passas novas pro- \
prias para mimos a 45 e 25500-
Nozes.
Naces, a libra loO rs. e arroba a 45O0O.
latela f painco.
Alpistae Btlacn. a arroba 15000 e a libra a.
160 rs.
Carlas.
Cartas finas para ozar, a duzia a 25-5 '0.
f.isianhas.
Castanhas novas viadas neste vapor, a arro-
ba 4500O e i libra a 200 rs.
Apitonas.
Barris com azettonas novas a 15:>00-
lanleiga.
Mntrtiga superior, a Wira a IJiOO.
Dita mais abnxo a 800 rs.
Dita menos saperior a 640 rs.
Dita franceza nova, a libra a 720 rfc
Dita dita era barris e meios ditos, a libra a
660 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Qutijos.
Qaeijos novas vindos aaslB vapor a 35200 eij
35300-
Ditos loadriajs muito novos, a libra
15000.
Papel.
Papel almac.0 pastado, a resma a 45800.
Dito dito tizo de ioho, a resma a 45500.
Dito de peso lizo e pautado, a resma a^
25500.
Dito de erabruiho, bom a 15 e 15*00.
Vinho Mleira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 1530") e 25000.
Temperos.
Folhas de loo.ro, piraenta do reino, coraino
e cravo, a liDra a 400 rs.
V .-hts de cirnaba.
Massos cora 6 velas de carnauba refinada a.
480 rs.
laMaiMfc
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Calxoes de doce de goiaba, grandes a 15^00
e pequea; a 640 rs.
Tijolos de rajur.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
Irn.
Duzias de boioes de graxa n. 47 a 24000, e 1
de Utas a 14000, e os boiScs a 240 rs. ca-j
da um, e as tatas a 100 rs.
Charntos fiaos.
Charutos finos do; melhore3 fabricantes da
Baha por diversos precos, caixaa e meias.
caixas.
grande quantidade de gneros tendentes
e^tes estabelecimentos, qne deixam de an-
nnnciar-se.
ATTEN(T\0
AO
NOVO ARMAZES DE HOLHADOS
%. 1S llua do Cafcngn. 18, ~
Befroiite 4a matriz de Santo Antonio,
DE
Lima & C.
Osproprietarios .leste novo estabelecimente avisa a*r<-'>peilavel publico, que acha-
m ufovido de um completo sortimento de molhados e seceos, todos novos e por precos
%?proprietafio3 nunca quixerara annunciar pelo jornal a existencia de seu estabe-
iito porm, como faz-se necessaria a noticia aos senhores de engenho e agricul-
Bh mandara seus portadores directos a esta 011 aquella casa, motivo pelo qnal os
netarios o fazem agora. ., .
Aproveitam aoecaiio para declarar aos Srs. consumidores, que seu estabeleci-
ninto se achara wmpre completo de um variado sirtimenlo de molbados. seceose ou-
j :s objectos pertencentes ao mesmo ramo de negocio.
Seus precos ser5o menos 5 por cento do que era oulra qualquer parte, e para
sO ftra c!iama-se a attenco de lodos em geral.
Os pesos c medidas, e qualquer engao dado na casa, serao garantidos pelo dono
?:n f-ivor do consumidor, em qualquer occasiao que reclamar.
Os propietarios deste novo esiabelccimento esperam dos seus freguezes, e do
oiiblico em geral toda a proteccSo, promettendo os proprietarios da Flor dos Progres-
is tirar to somante um lucro razoavel do laborioso trabalho, com que possam dar
vjmorimento a esla ardua raisso.
Adiando de*necessaria a pnblicacao dos precos minuciosamente explicados de
seus gneros, com o que geralraenle todos fogem, pelo motivo nao rnente de serenfa-
i ,-\'), como tambem por mda valer, os proprietarios tm smenteem vista entreter 8
31 ; eona imidores cora gneros novos, e precos mais razoaveis do que em ontra qnal-
rnrte nois ^ero as garantas para a protecc3o ao Noto Armazem de Molhados.
FLOR ODOS PROftRESJWOS.
Laboratorio'enologico e cliimico de F. P. Lebetif e C.
rua Montmartre, 31, em Pars.
Fabrica em Argentenll, prs Pars (Franca).
BOMFICA(JlO E FilKKMiift
Dos vnlios, agnardeates eticares.
*
i
NEM COROAS NEM MITRAS
E
VIJTBOS.--Imitacao dos vinhos d todas as
Saudades,Extraeto da Medec, adose para 230
os, 1 l. W,de Bordeax, 2 f., de Pomard, 3
f.,de Lisboa, 2 f.,de Cataln, 2 f.,do Porto,
Xerez, Muscatel, Malaga, dose para 2o ou 30 li-
tros, 4 f.
Substancia para fabricar com o alcool a agua
os vinhos cima e lodos os outros. A dose para
500 litros, 50 f.
CLACIFICACOPs Inglezes, pos dos vinhos
da Hespanba, m Franja, etc. A libra para 500
litros, 5 f.
AGUARDENTF.S.EsseacU e cognac para dar
as aguartUates urdinanas o sabor o aroma de
cognac. A garrafa para 100 litros, 5 f.
KISCHE AlislXTHO.-fisseaoiada kirsch e
de absintitt, para os fazr oom aioool e agua. A
garrafa para 100 litros, 5 f.
LICORES.Extractos para fabricar se iodos os
licores conliecidos sem fogo aem alambique, (in-
di car-si- os que se deseja.) A dos para 20 ou So
litros, 3 f.
PERFUMES para fabricar-se os licores finos ou
conuauns a dase para 20 ou to litros, 1 f. 2o.
TODOS os outroM preduetos para o trabalba dos
vinhos, aguardemos, heore?, vinagre, etc., sao
fabricados de encemmenda.
I'TEXCILIOS de laboratorio d chimica.
e engaado nossw
GRl^DE
ARH1KE1H
DE
COLOaACAO.Parpirigine para colorear os
vinhos braneo9 e vinhos claros. As duas libras
para 500 lunes, 16 f.
Alguns de nossos agentes tndo falsificado e imitad nossas preparaedes,
fregnezes, devi3-se exigir sobre as roldas e rtulos as ioiaaes F. V. L. a Pars,
0 modo de usar-so das preiiararesaelia-s* indicad roMfo
As cncomm niis devam ser aco.npaahadas por orna letra sobre Paris ou rrnalrioer ontra cia-1
de de'Franca, ou garantidas por urna casa coohocida.Diriglr-se aos Srs. Lebeuf & C. chimicos,^ roa \
RUA DO IMPERADOR M 40
luto ae sebrado em que nora eSr. Osborae,
Dnarte Almelda A c receberan de ana propria cocea kcb-
da o mala lindo e variado sortimento de molhados. re re
da presente estac-So.
Manteiga inglfiza I Macas brancas
da safra aova vinda na attiao vapor a 4 ,ooo 1 para sopa a meHior qoe&e pede
rs. a libra eem barril a 8oo rs. macarro, talharim e aleiria a
Manteiga franceza libra e 4d*iOO a caixa.
pi fra nova a 60o rs. alibra, e em barril Vinho
f* Figneira J A A e outras muitas marcas atre-
deffjar,
411 rs. a
Montmartre, n. 31, era Paris, on a sua fabrica-em Argenfeml, pres Paris.
Vende-se oa botica franceza, rua do imperador n. 38.
CONSULTORIO MEDKO-CIRtRGICO
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
HEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3 Eua da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os das das 7 s i
loras da mandila, e das 6 e meia s 8 horas da noite, eicepcau dm das santiAcados
Pharmacia especial komeopakica
Ho jnesmo camsalttrio ta sempre o mais ap#ropriade> soeliment de car te iras
tuao avuteos, assira carao tinturas de varias dyn*namisar;8e9 pdos precos se^uitrtos
Cartearas de 12 tubos grande. l00O
de 24 tubosgrana*. 18^000
de 36 tubos grande*. 240000
de 48 tubrjs?randas. 30fJ09O
de 60 tubos grandes. 35,3000
Prepara-se qualtjuercarteiFa conforme t pedido que se fizer, e com os rernedi
jaii3 pAir.
m tubo avulso ou frasco de tfnlura de feia onca i 5^00.
Sendo paraciraa de 12, custaro >s preces estabetecdos para as carteiras.
Ha tubos mis peqaeaos cada um a 500 ris.
LITROS.
A ellior obra da aoffieapathia, o Manual de Madicina ,Homeopathco do Dr. Jahr,
ions grandes ?oies esta drccjaark)............ 20W0
Medicina doaiestica do Dr. Hering,........... 10^00
Repertorio Jo Dr. Mello Muraos............. 6;$600
Diccioaario de termos de medicina ........... 3#00
Os remedies deste estabetecimeoto Slo pordemaisconaecidos a dispensam portan-
lo de seren novameote recoamendades aspcssoa*<]tic qaizerem usar e remedios aer-
iadeiros,energicos eduradores: ha todo do melbrjrnae se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar deleite, notareis lasua boa conserwf, tintarados aris acreditados
estabelecimentos europeos, a aris exacta e accuraappeparacSo.e portante a maior ener-
ga 3 certeza em seus effeitos.
Casa de sade pira escravos.
Recebe-seescravas para tratar de Tnalqueraaferaaidade ou faser-se-lhe qaalqaer
operaco, para o qne o aiirmnciante julga-so sulficientemante habilitado.
O tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, coave na medica, e
funecionando a casa a mais de quatre aaaoo, ha mna aessoas de cu|o cenceito se ao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquellea que desejarem mandar seus
loeates.
Pafa-se23000 por dia duran4e 60 dias e d'hi era diante tS(500.
As operaces serao previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos prega
azoaveisqueco3turna pedir o annunciante. S5SI
F\BRIC\ M CHIPAS DE SOL
\ t! Rit \ir;i es(|Hiti'i da Cambo do (armo e rua do
Cabng n. 8.
A lm-to:h d)?se eitabaTeciiaehio o mais importante que existe neste genero
as provincias do norte do impjrio. querendo qae o publico desta provincia goze das
vantagens que proporciona a fabrkaco om grande escala e directa relaco com as mais
importantes fabricas da Europa, faz setente qnu reolveu-se a vender ainda mais barato
do que do entume como demonstra a seguinte tabella : .^M|
Descont em dazia.
Chapeos de sol de panno a 2-5O00........ 20
armaco de baleia a 2j500 .... 10
> de seda armado de ac inglez da 20 pollegadas
4^ de 21 5^, de 26 o^aOO e de 28 6$...... 15
Chapeos de sol inglezes a haUto 12 varetas, cabos muito ricos e
seda superior de 21 pollegadas 85, de 26 95, e de 28 104- 1 %
dem idera a halo de 16 varetas patent paragen de fox de 24
pollegadas H, de 26 12,$!, e de 28 135...... o
Alm de muitas outras qualidades de chapeos de sol que existem na mesma casa
como sejam de alpaka, ditos/lebrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos e feitios^os quaes sao tito varrtajosos como os annunciados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, cl>' 'Otes, cachimbos, entilara fina e ar-
mas de caga, os quaes vendem-se igualmente em' porcSo e a retalho, notando porm
(jue o comprador por atacado teri sempre um descont razoavel, aQm de poder reta-
mar pelo preco que o estabelecimento relalha.
N. B. Os objactos comprados em menos de nma duzia sero considerados como
a retalho.
Amendoas
oufeitadas de lindssimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidrocom 3 libras liquido a
. 2^400, muito propios para mimos,
. CartSes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
ee bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1^300.
Chocolates
de todas asqualidades a 10000 alibra.
Presuntos ing zs
dosmelhoresfabricantes a 800 rs., tambem
temos velaos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 26oo.
Qneljos
chegados no ultimo vapor a 25600 cada um.
Qneijo
londrinoo mais fresco que se pode esperar
e de excellaate maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras ecaixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 15200!
Cha uxini
o melhor que se pode desejar, que outro
qnalquer nao poderender por menos de
dem perola
ipecial qualidade a 25700 rs. a libra.
dem hyssen
. mais aromtico que tem vindo ao nos^
mercado a 25600.
para sopa, macarro, talharim e alerria a
e outros em
480 rs. alibra.
rs. a
omuito afamado cognacPalBrandj a 1 800
rs. a garrafa e de ootras moras qualida-
des a l,ooo e 800 rs. a garrafa
COPO*
lapidados para agua a 4,5oo e 5,000
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada nm.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 25200 a resma,
PAPEL
azol e pardo para embramo de l,4oo a 2,2o

To
rs. a resma.
Corinthias
passas cor.nthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
ditadas a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa e
25800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melhores al ri-
cantesda cidade do Porto a 15 e 1X0
a garrafa e de 105 a 124 a caixa, 25 n ar
cas sao asseguintes: Chamisso d Filbo,
F. M., Nctar ou vinho dos fceuzes,
lagrimas do Douro eoutros amito?.
Isim
ca 19 libras da banaa a 450(0.
Bolaehinha ingleza
a 15800 a barrica da nataa aua
veodem a 2j600e 2^400.
Nezes
as mais oras o raerrado a 12Tra bra.
'Cervqas
dos melhores fabricantes|e de todas as mai
cas de 45500 a 65500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Them Pinto,.* Res
meias caiiihas a 1^500.
Arroz
do Maranhio a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 25500 a 350O0 a ar-
roba desses que vendem por 3,5400.
CAF
de 1. e 2. sorte do Rio de Janeiro a 855f
e 85800 a arroba, e 280 a 300 rs. a lmr
Ciarrafea
com 4 '/i garrafas com vinagre a 15000 tan
o garrafa.
GETCEWIA DE LAIIANA
verdadeira a 15000 o frasco, e de 11500C
a caixa.
DEM
era frasqueiras de Hollanda a 55800 con
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada urna.
PALITOS
os verdaderos palitos do gaz a 2,2oo a groxa
e 2o rs. cada camnha,
LICORES
finos de todas as qualidades. a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lameco a 52o rs
a libra.
a 15,ooo rs.
8

m
IChales de renda preta e bonrnus deguip preto
< .. A' loja da rna do Crcspe b. 17,
DE
.lOS erOxVE^ VILL1R
Vendo a lf. 204, 305, 405, 30* e 605, capas c casacoes de pros pretos, chapeos
a clupellnas de palhae outras maitas fazendas proprias para a quaresma.
js Jomes Villar preteadeodo ir a Bropa tratar de sua saude espera que seus
aevadBraa Unte tto mato como desta prafa saldera seas dbitos qaanlo aoles.
Fumo
o verdadeiro fumo americano
1.4oo rs. alibra.
Vinagre
PRRem aecoretas de 9 caadas
cada urna.
Ceboilas
asmisnovasdo mercadea 7,ooo rs.a caixa
e l.ooo rs. o molho..
Aipisfca o tdato
CEBLAS
RAO DE BICO
muite novo a 35400a arroba e 140rs a li-
IbmSordninern-7' ^
Imperador n 40elargo doCarmoa. 9.
QVAJQ SUTSSO
rauito fresco a 800 rs.
u L ARR0Z
Maranhio, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
. VELAS
de espermacete de diversas marcas a 5Co rs
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9 3oo
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas nova*
em cnapa a em caixas de 2 arrobas a 55 a caixa c 60 rs
a libra. ''
Passas
omito novas
em quartos einteiros a 25 o quarte e 6EG0
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
n9VSST!'St C?ral Ve se pede de-
sejara800rs. a l&ra e 140rs. o pao
. Frutas em calda '
d wu e 15 o catxe.
. GOMMA MUITO NOVA
*JE?K* 2 arrobas
roba el 40 rs. a libra
na
BOLACHINHAS
em latas de defferentes qualidades
a 3,?SC0 a ar-
ma do Coei-
elargo
a lata
a 15200
. QUEIJOS rLAMENGO*;
chegadpsneste mumo vapor a^OO .. ,,
qjer
GOMMA NOVA.
Em paneii'os muito al va a 4,0oors. a arroba e 16o rs. a libra e compran-
do de uni^aneiro para cima se for abatimento na rua do Imperador n. 40.
4n4fl0SPl0SCH\LESDE
FILO PRETO.
Superiores chales de fil preto chegados pelo nllimo vapor frantez^ a
loja das columnas rua do Crespo n. 13, de An'onio Corra de* Vasconel-
los_A C.
!
!-
o Queiuudo 7 7' T "* roa
0 VtrMtr^Pritt^ n, do In^r.d.r 40
FARELLO DE LISBOA
a. > ver,dro em MS ,. J 4rMdes H800: ^ rQj ^ im|(erador ^ ^
DE
DE
.
J. VIGNES.
&ft. RUA KO inpi'ii % non ai m
jumdo um teclado e machimsmo que otwdecem i todas as vo^audes ecinri7h a^P? ; ^
aanca falhar, por serem fabricada de praoosilo la-v.Tfeitn nliKl^S das P,an,slseai-
tissiraos para o clima deste pa ; quanlo a?vo5s sao melod osS To^^Z^*14"*-
veis aos ouvidos dos apreciadores. melodiosas e flautadas, e por isto nmito agrada-
Fazem-se conforme as eacommendag, tanto nesu fabrica oomo na do Sr. Bloael da Paria soata
de J. Vtaaes, em eu,* cajitai forara sempre primiados em todas as Lwte? '
esubelec.mento se aefe sempre umTxplendido e var1Slo1oXetKSm;.ioaada
precesM^iSSS:'"* & -^P^l-naoalaa^^^^
correspondente
No mesmo estabelecimnio
melhores




:^.
ii wm^i\ #r-i


Mari de Prraaoifmc* Quarta felra t r Mareo de Sfi6&.


Attentfio.
Fazeadis pretas para a qua res ara por
par baratsimo prcc, na toja e ar-
uiaieui da Arara, ra da Imperalriz
a, 56.
Louren$o Pereira Mtndes Guimares.
O proprtelario deste eiiabelecinienlo retira-se
para a Europa a tratar de sua saude, porai aoles
de retirar-se pretende falr urna liquidagiio de ba-
baratisslmo prego par* fechar comas; agora fre-
yuees veade-se grosdenaples prclo muilo bom
para vestidos, a 1*600, 25 e 25000, dito de 5 pal-
mos de largo, a 3 : ra ra da Imperatriz loja da
Arara n. 56.
lleurautique preto a %$.
Veade-se meurantique prelo para vestido a3jo
covado, grosdenaple omito largo e eueorpado a 35,
iJoUO, 25 e i00 o covado, aipaea pret* para
vestidos e palitos a 300,600, 700 e 800 rs. o cova-
do, sarja de lia para vestidos, caigas o palitos a
640 e 800 n. o covado, la preta para vestidos a
tiO rs, boinbazioa preta para vestidos a 15280 o
covado : raa da Itaperairu lujada Arara a. 56.
Ricos vestidos a Mara Pa a 1&>.
Vendem-se ricos vestidos a Mara Pia a 10,5,
125, 145, 165 ra da Imperatriz loja da Arara
n. 36.
Arara vende pegas de panninho a 5$ e de
mada|>olao a 45.
VenJem-se pecas de paaoiuho muito (loo de \t
jardas a 55, veoden-se pecas de madapolo infes-
tado a 45 e 4*300, veadeen-se pecas de madapolo
de 24 jardas bom a 65, 75, 15300, 85, 95, 105 e
125, vendem-se pegas de algodosinlio a 55, 65,
75, e 8H : ra da Imperalriz n- 33.
Arara vende os balees a 2500.
Yeoilem-se bates de arcos de todos os lamanbes
a 2530J, 35, 35300 e 45: ra da Imperatriz
11.56.
Laiaas da Arara a 320 rs. o covado.
Vendem-se laazinhas para vestidos de senhoras
e meninas a 330, 400 e 500 rs., ditas lizas de to-
das as odres a 400, 300 e 560 rs. o covado. cassas
linas para vestidos a 320, 360 e 400 rs. o covado :
ra da Imperatriz a 56.
CUitas da Arara a 240 rs. o covado.
Vendem-se chitas de cores Usas a 210 e 280 rs.
ocovalj ditas francezas linas a 320, 360, 400 e
30J preclara para vestidos a 500 e 560 rs. o eova -
do ra da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Liiiuidaoo de soutambaques e laziohas a
n, U e 405.
Vendem-se soutaiabaques de laazinhas para se-
nhoras a 75, 85, dita de alpaca branca a 105, ditas
niuiio tinas de grosdenaple preto a 205, 235 e 30-5,
capas pretas de gTcVs,2o5. e JU5,
mantoleles pretos de grosdenaple a 205 e 23*, go-
imlias para senhora a 240, 320 e oOO rs, mangui-
us com gola a 15, camizinhas para senhora, 2,
e 3-5 dilas muito linas bordadas a 4*300 : na loja
do tnrateiro da Boa-Vista ra da Imperatriz loja
da Arara n. 55. t,
Cortes de ditas unas a 2^400.
Vendem-se cortes de ditas com 10 covados por
2.3400 daos de dita franceza a 3*200, cortes de
cassa 'franceza fina com ti Covados, por 35, ven-
dem-se pw;as de cambraia branca lisa a 3**00,
i 'ti).), Sf30a, 65 o 8* : roa da Imperatriz n. 56
Liquidagaa de roupas feitas palitos a 2$.
Veu.leuse palitos de bnm de cor a 2*, 253;0 (
3*. jaqaetoes de brim pardo a 35 e 35500, palito:
de casimira bem feito a o&, 6*. /*, 8* e 10*. di
los de panuo preto bom a 8* o 10*, ditos sobreca-
sacos de casimira de cor e preta e de panno a, *M
III 16 5 e 20*, caiga de brim de ci a 25 e 25-jOO,
ditas brancas de linlio a 3*300 e 4*. di las de ca
simira de cor 4*,6* e 8*, pretas a 5*, 6* e 8*.
col lates de casimira de cor e preto, de brim de cor
a 1*300, raseos 25 O^O, ceroulas feitas a
i*2S0 ditis linas a 1*600 e 2*. camisas france-
zas a 2* e 2*300, ditas nglezas de pregas largas
:J3 di Iinhoa3*e3*300, colenahos econmicos
a 640 rs. a duna, ditos do liaho a 500 rs, um : na
ra da [mperatrU loja da Araia n. 56.
Arara vende as cobertas a 2*.
Vendem-se coertas de chita finas a 2* e 2*300,
ditas di damasco a 4* : ra da Imperatriz n, 36.
15' na Arara que e ven le cortes de casimira
preta a 3J.
Vendem-se cortes de casimira preta para caiga a
3* 3*300, 45500, C* e 8J, ditos de cor a 3*,
4*500 e'tii : ra da Imperatriz n. 56.
Araea vende panno preto a 25.
Veade-se panno preto para caiga o palito a 2*,
3* 23300, 4*. 4*300 e 6* o covado, casimira pre-
la tina a 25,2*500 e 3*o covado e outras mullas
lazendas para liquidar : na_ loja e arraazem do
Arara, ra da Imperalriz n. 56
Navidades
Na nova loja de fazendas e
roupa feita uacioual
lia da Imperatriz m. 72
Peehiacha
Cortes de ehttaa JM
Venle-se cortes de chita com 10 covados a
2-5400 a 3A200, ditos do cassa a 3-5. ditos de laazi-
nhas para vestido a 3*600 e 4*. ditos linos de bar-
ras a Mara Pa a 125, ** e Ibj, ricos souteam-
barques de laazinha em fantasa alS.J4 e 10*,
ditos de grosdenaple pretos Anos a 20* o 25*,
capas pretas de grosdenaple a 20*, 23*, e 2o*,
na ra da Imperatriz n. 72.
l-'azendas prelas para a quaresma.
Vndese grosdenapie preto fino a 1*600, 2*, e
2*350 o covado, panno flno para caigas e paletots
a 25,3-5, 3*500, 4*300 a 3* o covado, casimira
Dr4o tina a 2*, 2*300, e 3*, alpaca rela para
saias e vestidos a 300, 600 e 800 rs sarjas de lia
para calcas c paletots a 640 e 800 rs. o covado.
Laaainhas a 320 e 360 rs. o covado.
Vonde-se laazinhas para vestidos a 360, 400,
303 560 o covado. chitas linas para vestidos a
-n 360 e 400 rs. o covado, capas fr.aiicezas Unas a
320, 360 e 400 rs. o covado:
Roupa feita.
Vende-se paletots de cor e preto a 35, 6*, 8* c
103, caigas pretas de casimira a 5*, o* e 8*, cor-
tes de colletes e paletots de bnm a 2*, 2*oOO e
3$ : na ra da Imperalriz n. 72.
Madapolo enfesta lo a 43.
Vende se pegas de madapola eufestado a 45,
dito em panpinho a 3*, P^cas o> madapohio de 24
jar la 5 bom a 8*. 7* e 105, ditas de a^godao a5*
6*, 7 e 8*, cortes de calcas de hrirt a 1*600 e
2-5, ditos de casimira prela a 3*, .*oQ0 4* e o* :
na ra da Imperatriz n. 72. +
mmmmmmmmmmmmmm
BEMZINA
Nvaessemiia para tirar noJoas sem ata'-
car os teciJs nem alterar as cores
Mancha alguma produzida por gorduras,
cera, etc., resiste a este famoso dis-
solvonte, que pode sem receio appll.
car-se sobre vestidos de seda, laa,
tapegarias. panos de bilhar etc.
Restaura perfeitainente as luvas epeli-
ea' osadas.
Cada i'rasco I 00.
Um impresso que aeompanka cada fras .
co en~inaa raaao.ira de usar-se, assim
como indica outras muius appli.^goes S
que esta nova essencla podfl ter as
"'"PHARMACIA RIBEIRO
EM PERWAMBCD
22_Praca da Boa-Vista22
as
s
barricascom gesso
mos.
6easa-
nosarmazons de
Tasso Ir-
____
i i------------
Va cea
Na Piraagadefran.te ap s/tlo do Sr. Millet, ven-
de-se urna vac'ca mqito'boa feiteira com cria.
" 'V
Potassa da KIa-
Acaba de chegar a mais nova e verfladeira po-
escrfptoria da Mamosl Tgadio
largo do Corpo Sanio n. 19.
Fazendas pretas para a qua-
resma.
Xa loja do Pavo.
Acha-se este estabelecimenlocompletamente sor-
tltlo de fazendas pretas propriaspara a quarestaa,
a saber .
Groedeoaples prelo largo e muitissimo encorpa-
4o, ouiros inais estrenos teado dos precos de
1*280, 1*600,1*800, 2*, 2*400 e 3*, superior
moreaatique preto a 3*, superior sarja preta hes-
paaliola, superior setnn preto maco, ricas capas
pretas bordadas, sotMembaruues muito bem eufei-
tadds, ricas vasquiaas e casacos dos mais moder-
uos que lem viudo, superiores manteletes, camisi-
ahas com manguitos proprias para luto e ricos
chales pretos de rede, ludo isto se vende mais ba-
rato do que em outra qualquer parte por ser a di-
nheira : na loja do Pavo ra da Imperalriz n. 60
de Gama & Silva.
As ronpas do Pavao.
Acha-se nesie estabeiecimehto um grande sorti-
meaio de ronpas feitas para homem como sejaai :
superiores paletots sobrecasacos de panno preto
muito lino e forrados de seda a 22*. 25* e 30*,
ditos forrados de alpaca a li*. 16* e 20*. supe-
riores paletols de casemira tanto saceos como so-
brecasaeos, ditos fle meia easemira pretos e de co-
res, ditos de brim de todas as qnalidades, colletes
de casemira pretos e de cores, ve'ludos, setins
etc., sendo todas estas obras cortadas por um dos
melhores mestres nacionaes, manda-se fazer qoal-
qaer obra por medida : na loja do PavSo ra da
Imperalriz n. 60, de Gama & Silva
Chitas em tortas cois iO, 11 e 12 covades
Na loja do Pavo vende-se urna grande porgo
de cortes de chitas.''incezas sendo claras e escu-
ras todas de cresfl^as com 10 covados a 3*200,
com 11 covados a 3*600 e com 12 eovados a 4*,
pichincha para se aparar dinheiro : na loja do
Pavo, de Gama &.Silva, ra da Imperalriz a. 60.
Grande liquidadlo.
Ra da IropsraUiz n. GO, loga de fazendas
V) Pavo de Gama & Silva.
Acha-se este estabelecimenlocompletamente sor-
tido de fazendas inglezas. francezas, allemaas e
snissas, proprias tanto para a praga como para o
malo, prometiendo vender-se mais baralo do que
em outra qualquer parte, principalmente sondo em
porgo, o de todas as fazendas do-se amastras,
deixando flcar penhor, ou mandam-se levar era ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
Camisiuhas a 1$.
Vendem-se camisinhas com manguitos, sende
muito bem enfeifadas, proprias para senhoras a
ninas, pelo barato prego de dez lustoes cada
urna : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60,
pe Gama & Silva.
Cortes de cassa a 3.
Vendem-se multo bonitos cortes de cassa, tendo-
7 varas cada corto, com desenhos muito delicados
pelobaratissimo preco de 3*'!C0 o corte : so na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Cani'.'i.is lisas, na loja do Pavo.
Vendem-se pegas de cambraa lisa muito Gna,
tapadae transparente, pelo baratissmo prego de
4* lando 8 112 varas cada pega, ditas muito linas
a 7*, 8* e 9* a pega, dilas Victoria com 10 va
ras pelo baratissmo prego de 7*, 9* e 105, ditas
Garrazes fazenda rau'to encorpada fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 2*600 a pe-
ga : isto na toft do Pavao ra da Impojatriz n 60,
da Gama & Silva.
Os vestidos do Pava.
Grande pecbincba a 3*500..
Vendem-se os mais bonitos vestidos de cambraia
transparente ImftacSo de tarlatana com mnitos
delicados desenhos, muiio proprios para partidas e
passeios pelo baratissmo prego oe 3*o00cada um,
sendo fazenda que sempre se vendeu a 7*, na loja
do Pavao, ra da Imperalriz t. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos a i# c a 7(5
Na loja do Pavo veodem-se ricos cortes de vesti-
dos a Mara Pa, seno bordados e com barras,
pelo barato preco de 4* e 7*, sendo fazenda qne
val muito mais dinheiro, isto por haver grande
porgo, na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60,
de Gama,^ Silva.
Os enfeites do Pavio.
Vendem-se os mais-modernos enfeites para cabega
de seokora : na loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 6o, de Gama & Silva.
As cassas do Pavo.
Vendem-se as mais benitas cassas francezas, de
fpadroes miudinhos e gratados, chegados pelo ulti-
mo vapor, polos baratos precos 4e 300, 320, 360
rs., por luvcr grande porgio : na loja do Pavo,
ra dalroparalriz n. fi, de Gama & Silva. .
Is laziuhas transpareetes a 00-- s
Xa loja do Pavo vendem-se as mais modernas
laziohas transparentes, sendo de listas miudiobas
a imikacao das sedinba-i pelo barato prego de 400
rs. o covado ; dilas entestadas de urna s cor
ditas de salpiquinhos prWrias para vestidos e rou-
pas de rriangas : na loja do Pavao ra da Impera-
triz n. 60. de Gama & Silva,.
lucos soutaubarnaes do Pavo.
Acaba de chegar um rico sortioeteto de son-
lambarques de grosdenaple preto mu..- i'em
enfeitados, que se veodem pelo barato prego is
20*, 22*, 235, 305- Capas e casacos de glace pre-
tos que se vendem muito em conta: na loja do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Casimiras" escessezas a 4,600 rs.
Vende-se as mais modernas casimiras escosseza
proprias.paa calcas, cqllelcs, paletots, roupas para
mangas : na loja do Pavao, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama ic Silva.
.ios viste mil covados de la.
Grande pcebincha a 240 e 320 res.
Vemlem-.-e as mais bonitas iazinlus transparen-
tes, sendo com lisiras e quadrinhos miudinhos, e
lisas, tepdo de iqdas as cores, assim como pretas
e roxas para luto, pelo baratissmo prego de 240
rs.o covado; ditas transparentes com palminbas
de soda M.iriu Fia, toado dp todas as cores, e
algamas proprias para luto, pelo barato prego de
320 rs. cada covado, isto por haver urna grande
porgo : na ra da Imperatriz u. 60, de Gama
Silva.
Vestidos Hara pa,
Grande pecbincba a 10:500o rs.
Chegaram os mais bonitos cortes de la a Mara
Pa com as barras primorosamente bordadas, tra-
zendo os competente* enfeites para o corpo, :>endo
lodos com as cores mais delicadas que tem viudo,
e vendem-se pelo baraiissimo prego do 1,0* o cor-
te, ditos de precala com lindas barras o enfeites,
com 19 cavados cada um 105, ditos de cambraia
com barras bordadas ac*x no ultimo gosto, pe-
lo barato prego de 65 : na loja do Pavo, ra da
Imperatriz u. 60, de Gama & Silva.
Cassas de liulio a 3G0 rs.
Cljegbu esw nova fazenda, sendo cassa de lipho
propria para vestidos e roupas para criangas, com
muito delicadas cores, moderna, e vende-se pelo
barato prego de 360 rs. o covado : na loja do Pa-
vo, ra da Impajatriz n. 60, de Gama & Silva.
Laziuhas Usas.
Vendem-sij as mais finas lSazinhas de urna s
cor, tena grande sortlmento : na Iqja do Pavo)
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Clialps argeptinos de renda.
Cheea,rani ltimamente para a loja do Pavao os
mais ricos chals de renda com tres ponas, seado"
todos pretos, e tambemeora assentos de cores, san-
io neste artigo os mais ricos que tem viudo a este
mere ido, ricamente- bordados e circulados de um
elegante bico preto dp mais d,e palmo de largura ,
estes modernisslmbs chales nao s sao proprios
para; paiio p>>r (zerem uiiw eLeeaule vjta sobre
n? yae,tiAp d.e ayajquej car, assim, como muito
proprios para os actos da qnaresma : vendem-se
nicamente na loja de flama & Silva, ra da Im-
peralriz n. 60, loja do Pavo.
Soutambarques de cor na loj a
do Pavao.
.(pegaran} nejo ultimo vapor francez os mais ri-
cos soutambarqnes e cores, sendo os mais bem
enfeltaflos que tem vindo a este mercado com
adornos de velludo, seda e setim, renda, etc., s
wsu do grande oatimenlo i que 6 frageles
poftem, diW o yecdadelro Apregp a osla fazenda, e
vende-se por dlfferentes pregos conforme a quali-
ifte : na loja do Pavo *e Gama e Silva, roa da
imperatriz n. 60.
l'IH".........
AO PUBLICO
Sem o menor constraai-
gimento se entregar o
Importe do genero qne
5o agradar.
ARMAZE
ATTENQftO
Os precos da segulnte
tabella para todos, po-
dendo assim serTlr de ba-
se para o a inste de eontas
com os portadores.
RA DA CADEIA DO RECIFE N. 53
(Lego passando o areo da Coneelco)
PARA BEM DE TODOS.
AGUA FLO
4MB3&
asen
MURRAY & LANMAN
A agu florida de Murray & Lanman,
olhada como um artigo de perfume, 6o
tem podido ser igualada pelas preparares
as mais costosas: conserva seuaroma.toDi"
se formasse parte da prenda a que ella se
applica. Sua eflicacia 6 t5o delicada, ce ote
elegantes sao seus multiplicados usos, qner
seja empregada cerno artigo de IcHcaici.
Senhores e senhoras, o aceio qne presidio aos arranjos deste aovo estabeJecimeoto, e mais que Uido a promptidao e intei-
reza com que serao tratados, convida a urna visita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteecao e preferencia na com-
pra dos gneros que prec sarem, e quando nao possam vir poderao mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, (|ner no us0 f'. banho, ou como si;a\u; pt-r
dois serao to bem servidos como se viessem pessoatmente, havendo para com estes toda recommendavao, afim de quenovoem dapelle, depoisque se tenhaftito aLai-is:
outra parte. ja para limpar as cencivas eu aitn alia: o
Manleiga ingleza especialmente escclhida a
l.boo e 8oo rs. a libra e em barril se faz
abatimento.
dem franceza a mais nova do mercado a 9 Jo
rs. a libra e 900 rs. em barril ou meios.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600
rs. a libra.
Cha perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs. a libra,
dem hysson muito superior cm latas de lo
libras muilo proprio para negocio a 2,ooo
rs. a libra,
dem hysson nacional em latas de' 1 e 2 li-
bras, a I,6oors.
dem preto o que se pode desejar neste ge- Vinho branco para missa em caixas de i du-
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra e ,ooo a caixa.
Massa para sopa : estrelinha, pevide e rodi-
nha branca ouamarella a 04o rs. a libra e
3,5oo a eaixa com 8 libras.
Vinho do Porto muito fino proprio para
engarrafar, em ancoretas de S caadas a
3o,ooo rs.
Vinho em pipa : Porto, Figueira e Lisboa a
32o, ioo e 5oo rs. a garrafa, e em caada
a 2,ooq, 3.000 e 3,8oo.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a ioo e ioo rs. a garrafa e em cana-
da a 3,ooo e 3,5oo.
ja para
Sal refinado em frascos de vidro com tampa jj soavic
do mesmo,' a 5oo rs.
I
ero a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
Linguicas muito novas a 8oo rs. a libra e em
barril se faz abatimento.
Chouricas e paios a 8oo rs. a libra.
Costelletas inglezas a 64o rs. a libra, serve
para temperar panella ou para fiambre.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo rs., ditos de navio de vella a
2,ooo rs.
dem londrinos muito frescos e de superior
qualidade a 8oo rs. a libra.
dem pratoa 8oo rs. a libra, e inleiro se faz
abatimento.
dem suisso o mais superior que tem vindo
ao mercado a 64o rs. a libra.
Emilias e favas portuguezas j preparadas
em latas hermticamente lacradas a 64o.
Feijao verde muito superior a 640 rs. a lata.
Copos lapidados para agua a 5,ooo e o,5oo
rs. a duzia.
dem idem para vinho a 2io rs.,e 2,4oo rs.
a duzia.
Chocolate francez hespanhol c suisso a 9oo,
i.oooc 1,2oo rs. a libra.
Espermacete superior a 6oo e 64o rs. a li-
bra e em caixa se faz abatimento.
Peixe cm posta em latas hermticamente la-
cradas e das melhores qualidades de pei-
xe a 8oo, l,ooo e l,2oo rs.
Vinho Rordeaux das marcas mais acredita-
das que vem ao nosso mercado a 7,ooo e
8,ooo a caixa cOo e "oo ris agar-
rafa.
Genebra de Hollanda a 48o rS. a botija de
conla certa.
Frasqueirasde genebra de Hollanda a 6,8oo
e 64o rs. o frasco.
Genebra de laranja verdadeira em frascos
grandes a l,ooo e I I,ooors. a frasqueira.
Caf do Hio de Ia qualidade a 28o rs. a li-
bra e 8,5oo rs. a arroba.
Caf do Cear muito superiora24o rs. a li-
bra e 7,8oo rs. a arroba.
Arroz do .Maranho de Ia qualidade a loo
rs. a libra e 2,8oo a arroba.
dem da India a loo rs.
arroba.
zia a 8,ooo e 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores mareas que
vem ao mercado como sejam : Lagrimas
do Douro, Duque do Porto, Rainha de Por-
tugal, Duque genuino, D. Luiz I, Madei-
raSecca, Malvazia fina a 16,ooo, l,ooo,
12,ooo e lo,ooo a caixa com 1 duzia e Ooo,.
l.ooo e l,5oo rs. a garrafa.
Vinho Cherexde superior qualidade a 16,ooo
a duzia e l.Soo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantes a 4oo "rs. os quartos e
64o rs. as meias latas.
Bolachinbas inglezas muito novas a ,ooo a
barrica e 320 rs. a libra.
BolacUinlias de soda em latas de diversas
qualidades a l,3oors.
Cartes com bolo francez muito proprios pa-
ra mimo a 64o rs.
Passas muito novas em caixinhas enfeitadas
para mimo a 3,ooo rs.
Passas de carnada a 8,ooo a caixa e 4oo rs.
a libra.
Figos de comadre a 24o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Milo de amendoas a 5oo rs.
Bolachinha d'agua e sal, da fabrica de Joo
de Brito no Beato Antonio, em lata de 6 li-
bras por2,3oo rs.
Ameixas francezas em frasco de vidro com
tampa do mesmo, a l^Soo.
Ameixas-franc zas em caixinhas de diversos
tamaos com bonitas estn,pas na cai-
e usiicidade a's
compleices,depois de se ba\ex lavado; al-
Qerveja branca das marcas mais acreditadas rlva a irritacode erapces ordiuaiia.^; I*
que \em ao mercado, a ooo, 56o e 64o desapparecer o desagrada? el aspecto dos
a garrafa, c o,8oo, 6,ooo e 6,ooo a du-pannoS) dassardas do rosto, rugas e toda a
zta.
Cevadinha de Franca muito nova, a 2oo rs.
Charutos do aflamado fabricante JosFurta-
do de Simas, das seguintes qualidades:
Exposicao Ts'ormal de ILivana, Imperiaes,
Londrinos, Guanabaras, Parisienses, Sus-
piros Delicias, a 4,ooo, 4,ooo, o,ooo,
6,ooo e 7,ooo a caixa ou em meias.
Charutos finos de diversas marcas e fabri-
cantes, como sejam: Flor do Norte, Ma-
ntillas de Havana, intervallos. Vencedores,
Panatellas e Suspiros, a 2,ooo, 2,5oo e
3,ooo a caixa.
o gnac inglez das melhores marcas, a 8oo e
l,2oo a garrafa.
Doce da casca de goiaba a 2,ooo a lata com
4 libras.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Matte, excellente clw para os navegantes, a
2oo rs.
Sebollas de Franca muito grandes e novas
a l,8oo o cento e l,2oo solas.
casta de ebulicoes, e d vigor e freseun. a
parte onde quer que se applique. Sua t fli-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em que seja preciso appl-
ca-la como estimulante e aulisepliio. nos
concursse assemblas numerosas, as lo-
calidades infeccionadas, na alcova de um
enfermo, assim como um antidoto excel-
lente para os desmaios causados poi easaa-
co ou sulfocacao. Prepa-rada unidamente
por Lanman & Kemp, Nova-York, e a venda
por Cao;s A Barbosa.
Vendem-se no Recite em casa de Caen 6
Barboza e Joo da C. Bravo & C.
Vende-se ama vacca boa leiteira corn uma
cria cheftada ha pouco de GoiaDna : a Ujaiar lia
ra das Larangeiras n. o, primeiro anuir.
Escura mwm.
Palitos do gaz a 2,2oo a grosa.
Toucinho de Lisboa muito aovo a 32o rs.
libra e8,5oo a arroba.
Banha de poreo refinada a 36o rs. a libra.
Bolachinha Alberto, as melhores que pre-
sentemente tem vindo ao mercado, a 2,ooo
a lata.
Farinba do Maranho muito alva e cheirosa
a 2oo rs. a libra.
Frascos com fructas em calda de diversas
qualidades a 2,5oo e l,ooo o frasco.
Caixinhas com fructas em doce secco de di-
versos tamanhos, muito proprias para
mimo, a l,6oo, 2,6oo e 3,ooo'cada urna.
Ruibos, excellente peixe portuguez, em
barris pequeos ou a retalko, a vista se
fara o prego.
Azeitonas de Rivas em ancoretas grandes de
8 garrafas por 6oo e 8oe rs. a garrafa.
sa exterior, a 1, 4o ?, 1,6oo, 1,8oo e 2,ooo Azeitonas portuguezas" a ooo rs. a garrafa e
cada ama. l,ooo cada urna ancoreta.
Azeite doce refinado hespanhol ou portuguez (Champagne da melhor qualidade que vem
Fugio no da 14 do correnle mez, as 3 bcis o.
tarde, o prtto Joao, erioulo, idade 30 anr.os, jk ; t-i
mais ou menos, estatara baixa, um tanto lulo e
barrigudo, proTenin.k' tt lefrialdade de dece ; esle escra*-o fui da familia do Sr. Cult..;.
foi vendido para o sul, e depois mo vendido |. ;..
esta cidade, lem cffleio de pedreiro. e jit,r iffo <
de ser qne ande trabalhando em algum tita :
qnem o pegar Ifre-o a ma da Cccrordia n. 8, m
se gratilicar cen geero;-idade.________________
Aviso
a Ooo rs. a garrafa e lo:ooo a caixa.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra e2,5oo
o gigo com 36 libra?.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,ooo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a
4oo rs.
Nozes muito novas a I6ors. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro "com rolha
do mesmo, a 16o rs.
a libra c 2,8oo a '-Musanla iugleza dos melhores fabricanles,
a 8oo rs. o frasco.
dem de Java a 8o rs. a libra e 2,4oo a ar- Moslarda franceza em potes j preparada a
roba. "4oo rs. o frasco.
PiJncoe alpista a lio rs. a libra e4,oooa Lentilhas francezas, excellenle legume para
arroba. sopa, a 2oo rs. a libra.
Massai^e tomates de superior qualidade a 64o Marrasquino de Zara propriamente-dito a
rs. a
lho.
lafaVd v
Palitos de dente a 14o rs. o mago.
ao mercado, a 2,ooo e 3,ooo a garrafa, e
24,ooo e 26,600 o gigo.
Gomma de engonimar muito alva a 12o rs.
a libra.
Figos em sexnhas a 8o rs, cada urna e 72o
rs a duzia.
Papel azul para botica a 2,ooo a resma.
Balaios para roupa suja, grandes e peque-
nos, per diversos precos.
Amendoas confeiladas a 64o rs. a libra.
Latas com fructas em calda: pera, pecego,
damasco, rainha Claudia e cereja, a 8oo
rs.
Vinagre de Lisboa a 2oo e 28o rs. a garra-
fa e a l,4oo e 2,ooo rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa a 4,8oo rs. a caada
e 640 rs. a garrafa.
Vinagre branco j engarrafado a iJoo rs. a
garrafa.
aos capiles decampo e a plida.
Desappareceu em pjincipio do n.ez de toUifctt
do anno passade, de bordo do palbabcie naciera.
Araujo Malo, dous escravos de ncn.es Rtfcprto
(por apellido Macei), e Sligncl o i tic idade U
annos, ponco mais ou menos, criaulo, cer fuU.
estatura baixa, barba serrada, um penco torio da
pernas, e com alguns cabellos blancos, tinto ns
barba como na cabeca ; o 2o alto, ebeio do corpo,
sem barba e falla grossa, representa ter de
30 anuos, cujos escravos de?ronlia-se minnn \-
los arrabaldes desu cidade : qnem es api itber-
di-r queiram levar a ra do Tr&pu l>e n. 4, qi
ser genere.samente gratifirado._______________
Aos capiles de tsaia.
Fugio no da 27 de evereiro desle aune, de <;
sa de seu senhor o esclavo Sebasliao, crioi li. lo-
lo, com idade de 22 a Si annos, foi escraro co
senhor do engeobo Quandus da re marra de Sant
Antao, d'onde linha vindo para e^la i idade a 8
dias, de presumir qne seguisse pata Taqiirlin-
ga aonde tem mai e wmos, leven alca e calo Isa
branca bastante suja, altura regular, cafcello ; i
covinha, -abeca pequea e redonda, testa giar.d^ e
bem cantuda, olhos pretos e reguiares, Barizrb.-
to, bocea regular, beieos regulares, dente. v,t(s <
limados, nenhuma barba,apeiias um pequea Digo-
de, corpo bem lirapo, ps regulares e pe-uro lai-
gos: roga-se porlanto aos Srs. capitaes de canrpo
a appreneno o mesmo a entrega-lo a ra (te
Imperador n. 83, segundo andar, dtfrente do c(-
reo, que se graiiBcar com 50. _______
".....
Bixas hsmhurgaezas.
Vende-sena raa Nova n. 61.
BJVAL
Sem segundo,
Uua do Queiotado, n. 19 e lio. E' para, admirar. \
Carrelis de luiiia com 130 jardas...... tiO
Ditos com 200 jardas de Alexandre de
12 a60............................... HO
DiloditodeCO a 200.................. 100
Novellos de llnhagrandes com 400 jar-
das..................'................ 80
Idsm idem brancos e ae cores de 100
jard.s............................... 30
Livros para assento d,e roupa lavada... IOO
Cordo branco para os.partilho (vara) 20
Yaras de franja branca larga.......... 160
Pares de botoes de puuho todos de cores 120
Yinteiros de barro com tinta........... 100
Yesouras para costuras finase nnaas 400
Ditas para costuras com toque d'avaria 200
Escovas para lirapar denles muito finas
160,200e.............................. 320
Caixas com 100 envelopes das melhores
qualidades........................... 840
Ditas c liso................................... 600
Cadernos de papel pequeo (e a reta-
Iho)............;..................
Meiadas de linha frouxa para bordar... 20
Pares de sapatos de tranca-......... 15500
Massos com superiores gramiis para
senhora.............o............
Frascos de macaca perola muito suerior 206
Ditos de veretedeiro oleo de babosa a
400*3. e........................ aOO
Ditos o garrattotes de agua de Colonia
muito fina....................... *00
Ditos de banha a Ganbaldi e da familia
imperial........................ O"
Pecas de Q(as elsticas pa*a vestidos a
melhor qualidade,.........,,.......
Pares de ligas para senhora as melho-
res .........................'.....
Pecas de bitos franoezes e rendas.....
Frascos de anua deuiifrice milito supe-
rior.............................. 800
CaUasceup i papis de agnlhas a balao
e Victoria........................
2i0
:i20
320
'*
Libras de lia sendo de todas es eOres.
Ilonecos vestidos a tambera de choro. .
Caixas com superiores brelas........
Ditas de lipha de <^Mqon) 0 novellos..
Knfiaderas de fita para espartilhos.....
Carrelis delinha de coreas com 100 Jar-
das.............................
Pecas de cordo imperial.....>..... ,
Vende-se -a e6a de molbados na roa d
paratriz o. 34,^r. sou, dooo ter de retirar se i
tratar de sua ?au->, faz^se todo o negocio : a
lar na mes^a cima.
r lVnde-se u,ra' sitio cpm casa de morada,
reno prtytffc.'Ja cemi algims arvoredtw e bo-.
cimba pafa agna, na povoacao do Caobang!''
aonde tem a paearia ; a tratar na roa da
triz, taberna n. 42.
i
aiOTlCA E DROGARA
Bartholomeu Francesco de Souza .
31Itua larga de Rosario34
Vendem :
PilusHc ^way.
Pilas di -- LaMille.
Pilulasdo Pr. Alian.
Pilulasdo jobre-homem.
Pilulasamerli?anas.
Pilulas vegetad-
Pilulasegetaes as sucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol. \
Remedios do Dr. Cli>able.
Elexir de Pepsina de'Grima.ult.
Vinho de Salsaparrilha (1eCh Albert.1
Injeccao Feaugas. '
Agua.denUficade aesiralx^W'
Papelchinco, para talhos.
Xarope depurativo de Chablt'-
Licor aromaticode Raspail.
Pos anti-epilfticos deBrest.
RobL'Atfecteur.
Xarope do Bosque.
Ungento Holloway.________________T^
peabiucha na va Uj a de tazenda?
roopa feita nacional, rnad^>mPe"
ratiiz n 72.
Pechincha a 240 rs. o covado de chiti*-
Vendem-se ehitas de rtres fixas a 240,2/.TL<>
covado, ditas rrnhoeeas largas a 300, 320jf'w,/-0
e 440*3. o corado : pecasde madapolo ^ tw b>.
75, 84, 9^0 *0*r, peas de algodo > > 6*, 79
e o : ra da Imperatriz n. 72. >
Ronpa feita nacMal.
Vendem-se patitos de ca-tnnira preta e de cores
a o, 65, 8* e W5, dMOs ^recaMcos a U>M> .
e 165 Palitos de>iwra do cor a 25500, 35 e 3*600 capachos compridos
rs., caleas de wiomira prela a 6#, it e oj>, euus
de caemiK- de qor a 5#, 65 7, e 85 ; colete? de
cazer^1 < de cores e pretos e ditos de bnm t*soo,
e rs., j cf.lc.as de brim de cor a4, 85500 :
mper.itriz n. 72.
nbarone de cores a 75, 85 0 105.
se soulambaraue de la e seda para se-
>r, ^5 e t05 ; ditos de grdWenaple pre-
f ton; capas pretas a 50? e 255 i vest-
i Mara Pa a 12*, i4tf e 165 : ra da
(|p. 72. r
rt)sdflfiaMBurapreUa35-
i ;oites de cazemira ore para^alca
5* 05 e 65, ditos de cazemira de
,H\ e7*; ditos 4e brim W ceVesa
, ditos t franco a 35: Uta-da Imperatrii
n.72.

moAff&ii
p6?^
'*'
n. 9 reade-s feijiD
preto, roaa b*r*lo
rquer parte, approveitewa
^arsma bato porta.
RIVAL
SEM SEGUNDO
Na ra do Queimado a. 49 e 55 lojas de mude-
zas de Jos & Azevedo Maia e Silva contina a
vender-ludo por preeos mais barato do que ero
outra qualquer parle, quem quieer ver oque ha
bou e barato ven ha a loja do Rival.
Latas com superiores banha............
Frascos de vidro com superior banha..
Pares de luvas de seda muito linas
Enfeites do melhor gostoque lem vindo.
Garrafas d'agua. Ae Florida, verJadeira.
I'ulceiras do melhor goslo a modernas.
Volla parapesco.50 do melhor gosto....
Baralhos para vedtarete, finas a 200 e..
Varas de franja branen de linba que
lem milita serventa....................
Duzia de peonasd'acp muilo superiores
Frascos de oleo Bboza muilo finos.....
Yalheres para meninos a.melhor quali-
dade............................
Diversos livros, todos religiosos a 100,
200....................................
Duzia de coiheres de metal muito linas
para sopa...........................
Duzia* de coiheres de metal muito finas
para coa.............t..........
Grosas de.bjyaas-^e ossopara caiga: ft
Grj>s2de botoesmadreperula paraca-
miza..............................
Grosas do botoes de louca prateados
muito rwos.................
Varas de babado do Porto sonido
Duzias de lapes differentes qualidade
240........................../..,
Qaadernos de papel de peso muito//fmo.
Resma do mesmo papel.............
Duzia de facca e garfo muWo boas-----
Sabonete de,espuma muito superior...
e redondos muito
baos.............s.....-.........
Ditos para sof....:.................
Pares de suspensorio muito boas e para
acabar...........................
Esseaeia oriental para tirar nodoas de
roupa............................
Creiao para dezenho de todas as qua-
200
240
320
25500
1*280
500-
500
240
(060
06Q
200
240
500
25100
1*300
ftegro fugado
Est fgido desde o dia 27 defevereiro c-i'.t
anno o preto Joaquim, de naga Angola, que foi
escravo do Sr. capito Francisco Joaquim Cava'-
eanti Galvao, morador em Mara Faricla (Praia).
o qual vendeu-o nesta cidade em dezvmbro de an
no passado ao Sr. Manoel Francisco Martfoes
armazemde assuear a ra de Apollo; leveu ca-
misa e calca de alpodao braDeo, ropresfnla t<- r-
45 a 50 annos de Idade, alio e de grossiira recu-
lar, cor fula, cabera comprfda, qoeiscs )arcr^,
olhos amortecidos, fieicos grosso?, sendo o m\
rior um tanto defcituoso, bastante bail-a. perein
raspada, finalmente tem nma grande costura enli e
os peitos proveniente de quermadura, e supj qe-se
terse dirigido para o norte, (Tonde veio : prstir-
ca-soa qnem o appreheoder ou denunciar o coito
em que estiver : na raa da Cadeia do Recife no-
mero 51
400
030
2*000
25400
040
500
25OOO1
|10T
500
e.ao para dezenbo fle todas as qua- Joaquim Antonio,
lulades........................... 020 -----^.....-----i-JO
Cartas de alflnetes francezes muito su-
periores .......................... OO
Caixas de colchetes francezes a 40 ris
Duna............................ 360
Carreleia de retros cora quatro oitavas..
Gol Inhas para senhora a raefbor quali-
dade.............................

Fugio no da 14 do correte da ra da Gra
n. 8, terceiro andar, a escrava Benedicta, com es
signaes seguintes : cor fula, lem falla de denles
na frente, levon vestido escuro de palminhas bran-
cas, chae encarnado, bem conbecida por ter si-
do escrava do Sr. Salustiano Cantalisla : reetm-
meuda-se as autoridades policiaes e capitaes de
campo qne a pegnem e levem-na a casa cima
a roa da Sentala Velb* n. 94, qne serao
cades.
Fugio no da 18 de mareo proxiiro
passado, um cabra de nofie Matbias, do
ei^rjliLffliaUrHio djs Serinhaem, joi-
yi-se elle andarp^a as bandas.de Poito
Calvo, a titulo de ferro, com os signaes se-
guintes: cor cabra, corpe grosso, calel!< s
carapiRtiados, com b'rgorje e pequea barba
no queixo, tem urna das pernas ma s gTei-
sa que a outra motivado de urna ferida creip
que ainda conserva, tem um dedo do por
ciira do Outro encostado ao dedo grande e
tem falta de um dei'teria frenle no qttixo
decima,carreiro etrafealba de sapateiit):
quem o pegar ou delle der noticia certa le-
ra 1009de ?TalificacSb no mesmo engenbo
Pontal ou em easa.do Sr. Manoel Alves Fe-
reira. nesta praca, assim como o dito es-
cravo mudou o nome de Mlbias para o de


/
11
"W
GAZ GAZ AZ
Qnem appreb ende* elevar no palaeete do Tis-
900 conde da Boa-Vista, rnada Aurora. Yrapirhe do Ca*o, a eaowra Joaquioa, fula, alta,
falta de-dentes na fren?, muito conherida nesta
cidae\e, anda as vezes d tlmSo ou aia de bale, p
se eHt qoo-eetft em eomeaohla de om pareo de
,a melhor qnalidade a S^'^^J?^rK** receber*a
I fratc \ atata : nal armazenflda ruado Ij,Jrfda desdefsetembro do anno prximo passado e
. -. L [desde j se protesta contra qnem a ilver em sua
peradbr n.16 e Miado Trapictre NT0fi.8.',ceniijaHW'.
)\
IJ
sV

i
\ *-


rira



Diarlo de Perianbnco <|uarta Mira tt t fiarlo de 1S5
JURISPRUDENCIA
O Fornm.
OS JU1ZKS RELEGADOS.
Seriam dez para 1 i horas (diz a 5* tes-
temunha) que corre bos autos, foi desco-
berto em cima da tern exposto aos raios do
sol, e serino da noute, solada dos demais
corpos, e dentro do quintal, urna creanca
tas e pennas estas que eu n3o possuirei
nunca.
Guarnecido por enormes rochedos, onde
as vagas constantemente domam o seu per-
petuo furor, este lugar muito frequentado
bem vigorada por ser de tempo, n3o se 1 he durante os mezes de majo at outubro, por
ram despertar dsse xtasis, e voltando o
rosto encoolrou junto a volteriana, o man-
cebo que aioda ha pouco ella linha tratado |
pelo nome de Carlos. Este era um mancebo;
de estatura elevada ; o rosto paludo e com-1
prido, e o espesro bigode negro, tinham o
-"urna forca viril a toda a prova.
vigoroso luto, o que ainda con-
p bidentes do provincia com aguma razio belical cortado, ete. Inspirar livre nente a brisa suave que ao ca- corra mais para que a sua pallidez fosse
-se prevalecen desta faculdade para corlai em Nao pareciam dados de ver descober- hir da tarde soprado do mar. Passada, po- mais notavel. Teria uns vinie e cinco annos,
embaraces que resultara da falta de to o conflicto, a'ntes o acompanhavam na,rm, a estacSo dos banhos S. Jo5o da Foz e tinlia ha pouco tempo como ja disse aca-
i al habilitado e sent das intrigas e af- negativa, com a capa da beberagem de hor- fica inspido, montono e aborrecido, o mais bado a sua forraatura em medicina-, abando-
na locaes. telaa. que se p Je imaginar. :nando em seguida a casa do sen protector,
A providencia porm involve -nconvenien-"' Nao crivel que nascendo morta a! Ento as ondas que brandamenlese desli-, a qual, porm, para elle a qualquer hora se
tes mauifestos. creanca, essa me lhe certasse o cordo um- savam pela dourada arca, se enfurecem, e achava aberta.
A lei permitte que os juizes munleipaes tendo opposto contraste algum de soffrimen- um sem numero de familias as quaes ali vo cunho d'u
s iQi nomeados delegados de polica. Os tos no veutre materno, com o cordo um-1 gozar os escellentes e benficos banhos, e Traja va de
Antes de tudo releva ter em vista a razio belical, separando-a dos demais corpos, dei-1 se methamorphosem
ti que se oppe as accumulacoes, c xando de enterrar tudo junto, eirdarao'
principalmente s accumulacoes mu varia
e
em iracundos escar-
Passados alguns instantes em que ambos
cos: o ar tepido e balsmico que se as- encarando-se guardaran) profundo silencio,
pirava, substituidos pelo glido fri do Julia ergueu-se e estendendo-lhe a mao,
prelo a alguem um nascimento morto.
das, e que de certo modo se contradizem, <( Resta-nos sustentara vitalidade dore- nordeste, acom anhado quasi sempre d'uma dsse-lhe com voz harmonios ;
porque al exigcm hbitos diversos. cem-nascido que veiu ao mundo. chuva miudinha, que torna insoportavel a Deves estar todo molhado, nao as
iuiz que viver com algum recolhimnto para Se o appellante tomasse interesse em assistencia em tal lugar. sim?
dedicar-se a estudos'.serios, e examinar ac- .ter lido com altenco da-medicina legal de! Nootes divertidas que ali se passavanv Nao, porque Uve o cuidado dome co-
curadamente os casos a que' teiii de appli- Sedilot sobre o infanticidio por commisso, dessas, apenas resta urna agradavel e sau- brir com um casaco de gutta-pjrcha, e po-
lainas da mesma, o que impediu que a chu-
ugar, va me vchegasse ao corpo.
recem-nascido veiu ao mundo, a qual per I parece sentir os effeitos do invern, pois Tanto melhor: porm dize-me, por |
algum motivo lhe foi roubada, oceultando que nao empregando o zelo que deve em- que vieste hojeto tarde?
nessas exposico asprincipaes circumstan-i pregar, deixa permanecer essa cidade por Porque estivo entretido com algumas
cas em que os autores de suas resposlas muitas noutes sepultada em completa escu- visitas, as quaes s s dez e meia rae aban-
melhor buscaram suas ph'ysicas respostas.; ri 13o, obrigando por isso os transentes a danaram, porm agora nada nos incommo-'
t O caso daquelles que este egregio irem esborrachar o nariz de encontr a um dar. Teu paedorme?
i)! "iiVienclae dlstnguir-se na sua especiali- tribunal, muita attenco ha de prestar para lampeo, e desviando-se immediatamente jul- Pros imo que sim, respondeu Julia.
J eeste resultado nao se conscue di- desahafo j das oinzas de um innocente, de'gando que sao aggredidos por algum filho Estou fatigado, minha Julia, portanto
Tidindo co stantcmente os cuidados com que se esperaJustica. ; da Gr3a Bretanha. Porm, a proposito de deixa-nedescangarum pouco.
Pobre justica publica! A que org3os est- que vem esse prembulo ? Para scientilicar Dizendo estas palavras, approxmou-se do
ella conGada em paragensinvias, onde alias os leitores de que o meu romance, cont, candieiro, abiixou consideravelmente a luz,
torna-se mais indispensavel que a Justina etc., se principia a passar n'uma dessas e veiu lanear-se sobre um sof ricamente es-
tenha bons sacerdotes para supprirem com noutes invernos?s?... tofado. Pouco depois adormeceu profunda-
sua proflciencia, com seu zelo quasi pater-j Pois j listamente. mente: Julia arrastou a volteriana para:
nal, a falta de luzes e de boas praticas as: II junto do seu amante, sentando-se firmn al
localidades remotas ; a falta, sobre tudo, i Pelas 11 horas da noute de 30 de dezem- face na mao, o permece assim por muito
desse grande estimulo, desse correctivo ef- bro de 18.. (os leitores dispensem-me cst mpo.
a cada ficaz (lue provm da opnio publica escla-1 dous ltimos algarismos) nao obstante a' Urna hora se tinha passado, sem que os
recida, e da vigilancia do governo as cida-' grossa chuva que cahia, quem passasse pela dous amantes o presentissem, at que um
des capitaes. I ra de S. Bartholomeu, e parasse defronte suspiro abafado que Ju'ia deixou escapar
Do modo porque se administra a justica'de urna casinha de um andar, ficaria sor-, dos labios, accordou Carlos. .
publica em alguns pontos; fura melho" dis- prendido ao encarar a taes horas com um Este ao ve-laJuutoa si, nao pode reter
dstrahir-s'c" com" mis-1 n3 daria o desfructe de querer cegamenle dosa recordacao.
t es de certa odem: ao passo que a au-' Iludir a mais clara vitalidade com que essej A propria cmara municipal desse
i Je policial deve sobresahir menos pela i
i devoco papellada do que por essa |
viade* providente qm muda de objecto;
lugar a cada momento conforme as'
exigencias imperiosas do cargo. |
Cala qual deve esrorgar-se em adquirir
asumptos differentes.
As funecocs policiacs, principalmente em
certas localidades, sao de sobra para oceu-
p trem a aliene-So de um homem dolado de
g nde aclhidade e zelo Prevenir os de-
tos. promover o descobrimento e captura
de criminosos, emprchender viagensmaisou
menos enfadonhas, fazer todas cssas diligen-
cias e pesquizas que se reqnerem
m 'nento, ser benignamen'e accessivel aos
redamantes, dar ouvidos pacientes a essa
i.nnidade de questoeszinhas, algumas bem
f lias, com que a qualquer hora se incom-
mo la a autoridade, suppondo-a competente
pira fazer todo bem e prevenir todo mal,
*5o cousas que demandara muito tempo,
auencao, esforfo e paciencia.
. Agora njuntem-se a tudo isto as attribui-
C5 a de julgar no crime, no civel, e no cora-
mercio quando nao ha juiz espacial.. E
impossivel que estas varias aecumuiac-es
d<- importantissimos deveres nSo originem a
falta mui sensivel do exacto cumplimen-
to de to los ou ao menos de alguns
<\ lies.
E como o desempenho das obrigaces
poiiciaes mais urgente por sua nitureza,
< tenlia o funecionario necessidade indecli-
i.ivel de entreter pontualmcnte urna corres-
pondencia olfi ;ial mais ou menos frequentc
e 'xtensa com as autoridades superiores e
subalternas segue-se que vm a soffrer mui-
to o andamento das causas civeis, com grave
detrimento dos respectivos litigantes.
i:' por isso, quando nao pela incuria
ou indolencia dos juizes que se observara
por ahi, conclusos e paralysados comdemo-
ri Je muitos mezes, Jeitos que slo por sua
n -tureza sumraarissimos, ou que exigiara
certa celer'idade, taes como os inventarios,
e abargos de obra nova etc.
Km quanto os poderes competentes nao
s dignarem felicitar-nos com urna boa re
forma, ha tanto tempo promettila, e ancio-
samente desojada, resta-nos esperar que os
juigadores facam o que estiver ao seu alcan-
ce para diminuir h quanto for possivel o
re idamente dos processos.
VARIEDADE.
O foro anecdtico.
Uma cflebreira. Certo individuo con-
'i-mnado pelo jury requereu para justificar
cora testeraun as os f ctos que se deram no
l -.Igamento e que elle considerava offensivos
da lei e da justica. Intimado o promotor
pensar a inlervencao de cortos funecionarios,
porque ao menos se peuparia o ridiculo nos
actos judiciaes.
E entretanto temos duas Faculdades de
direito que despejam centenares de hacha-
reis !... S nao faltam aptides para os em-
pregos as capitaes.... O culpado disto
principalmente o nosso governo .. sao as c-
maras que n3o cuidam em assegurar a tan-
vulto branco encostado porta, que pelas uma exclamacao, e fitando-a com mais at-
duvidosas formas se reconhecia por urna tenejio, viu que ella tinha os olhos arrasados
menima, sem se importar muito com o mu de lagrimas.
tempo que ento fazia.
De quando em quando, collocava a mao-
sinha sobre o ouvido, afim de melhor escu-
tar, e como n3o sentisse ruido algum pela moca forcejando um sorriso.
ra, retirava-se e tomava a primeira posi- Porm eu accordei 'cora um suspiro
cao. Passados, porm, uns vinte minutos que sotaste, ovejo os teus olhos arrasados
Porque choras, Julia ? perguntou-lhe
elle seccamente.
Eu nao chorava, Carlos, respondeu a
tos mocos habilitados as vantagens indis- i nesla anciedade, oovio-se ao fim da ra um de /lagrimas
pensaeis que os convidem a sugeitar-se a ruido como o tropear d'um cavJIo : depois Nao nada... OccasiOes ha, em que
uma especie de desterro, a privaces inevi-'este ruido, tornou-se mais distincto, e afinal urna melancholia extraordinaria me invade
taveis, na esperanca de um futuro melhor... 'acabava de dobrarocanlo da ra, um caval- e se apodera do meu coracao : porm de-
0 quequerem. si tempo eforcas gastam-; leiro. 'poisque o prantocorre de meusolhos, fico
se em ageitar maioriasto smente ? A menina ao repassar no vulto, soltou mais tranquilla.
macla emrequerimento n'uns autos vin- um dbil grito, e n'um instante o cavalleiro Essas tuas palavras, nSo encerram a
dos por appellacao dojuizo municipal da se achava junto della. Saltou ligeiro em ter- verdade, disse Carlos erguendo-se e sentan-
villa de S. Goncalo (Rio Grande do or- ra e abrindo os bracos a menina se brtCOU do-se, :u oceult is-me alguma cousa.
le) entre partes Manoel Patricio dos San^ nelles, dizendo : Acredita, m u amigo,, que o nico
tos e Fabiicio Gomes Pedrosa. C -ros, porque tardaste boje tanto ? motor desle pranto que a pouo surpren-
Para aulos u3o se escrevo to meudo ~ E tu, Julia, como te atreveste a espe- deste nos meus olhos, o que acabei de te
e com letra apagada que nada se emende, rar-m com um tempo t3o mu ? N5o re- declarar,
isto letra s para namorados. ceias adoecer ? Depois mudando de to i, continuou ;
Pessimo procurador ou advogado. No, raeu Carlos, eu por ti nada te-; Sabes que completo amanhaa os meus
Trechos das razoes de um adeogado letlra- mo ; nadareceio... desenove annos ?...
do de certa provincia do norte. Era seguida ouviu-se a estas palavras, o ci- Sei, respondeu Carlos, e agora com
A derruba de maltas, segue-se o incen- ciar de um ardente beijo as faces da me- essa pergunta tua, advnhei a causa dessas
dio, e em tanta quanidade que, para aquel- nina, e Carlos repellindo-a brandamenle di- tuas lagrimas. Comprometti p3ra comtigo
les, quetem firme a convicio de que o mun- zendo-lhe: a minha palavra, de que quando completas-
do nao chegar ao aono de dous mil, estar Entra pan o teu quarto que eu vou ses os teus desenove annos, eu pedira a tua
fra de duvida a destruir1) doproprio mun- conduzr o cavallo cavallarica. e vollo im- man a teu pae, porm um negocio muito
do, ou a approximapo aohaos, de que mediatamente. urgente, me obriga a partir no vapor que
foi creado mediante a Sabedoria o Poder i Proferidas estas palavras conduziu Julia sahe hoje para Lisboa, portanto logo que eu
Divino !!... pela mao at ao fim d corredor, e adiando volte, darei cum, rmenlo rainh i palavra.,.
Se exists e ainda hoje no pl no goso uma porta, empurrou-a e depois de que Ju- Carlos!... exclamou Julia, Carlos I
los, nao em espirito apavorando os frageis tas dianteiras" a trra, monlou, e a todo o lado, provm do enfado.. Tu ja me nao
morlae3, mais em carne e osso e tito perfti- gallope, e desappareceu. 'amas.... Queres fugir-mc porque o amor
to, como quando se sentou no Reino, que Quem. porm, tivsse encarado este man- que te inspiro j te aborrece...
lhe legara seu santo Pae o Pairiarcha Da- cebo ,uando Julia lhe disse que por elle Acabando de proferir estas palavras, Julia
vid.eaoseu julgamento sabmettessemos a nada teraia nsm receiava, v-lo-hia soltar deu livre corso ao pranto. Carlos fitava-a
pira assislir ao acto, veiu com sua petico presente causa; elle, iodependentemente um desses son sos que denotam claramente com olhar irnico, e depois de algem tempo
p'.ra nao ser o justificante admiltide a pro-
var seus tems; visto que as allegacocs do
reo importavam offensas ao^ury e a promo-
-toria. O org3o da justica publica con-
cluiu dizendo que a ser admillida a
justifieacao elle dcixaria de assislir aos
i i, dando contra prova: e caso o juiz
n3o quizesse por si deferir com acert,
seria prudente urna consulta, acostando-se-
a peticao do pr.imot'ir do justificante para
melhor esclarecimento.
O juizaceitou a insinuaco, dando ose-
guinte despacho: Acoste-se... e ao dc-
pois de urna consulta, por ser eu juiz lei-
y, deferirei, ficando adiada a justificado
pira esse lempo.
Aconteceu que com o adiamento inde-
finido inutilizou-seo fim da justifieacao, que
era fornecer provas ao tribunal superior
para o qual se appellava.
At quando teremos nos juizes leigos que
care^am de consultas para resolverem sobre
um acto Uto corriqoeiro como a justifica-
cao?
O nosso governo tem sempre muito tem-
po para cuidar em eleifoes e nos arranjos
p.^ssoaes: mas uma providente reforma ju-
diciaria cousa que se vae adiando indefi-
n;^mente como fez o nosso juiz com o caso
da jusmi<.aC50# o mu exemplo vm de
cima.
Trechos igsts ver bis el litleris das razdes
de recurso de uhn. promotor nterin^ L^o
Lancou-se no ntar-magno das reerimmV
Cues. V
<.... sao os pontos cardeaes em que elle
basea suas razoes vaidosas de appellacao
escudado como ponto de apoio, e de defez
com a palavra-perseguicSo por causa de
poltica, a que o appellante vadosamente
quer-se irrogar, alimentos estes que sup-
po?m darm forca sens cardeaes argu-
mentos, destacados de sua criminalidade ma-
mfesta, com que astuciosaments se quer
constituir um Serafim de pureza, para al-
cancar victoria, sup, oqdo Iludir a este Illus-
tre Tribunal, preventivo com a Estrella Nor-
de outras quaes pier consideracoes e pro-
vas dira Snficit, adjudicium metan mhil
magis neressarium est. E os author s a se
a incredulidade. em que parecen meditar disseJhe:
Olli-do a principio deste romance por um Ento aecnsas-me assim ? E' necessa-
lado, alguns contra-romancistas dir3o que rio que tu enhas provas muito convinceft-
meanca da legitima me, que nao consen- elle principia por scenas que vo de encon-'tes, para que falles dessa maneira.
tio no fsquarteijamento da creanca, de que tro a moralidade. NSo ha tal. Juloi, ao ouvras ultimas palavras d Gar-
a pretenda, roubar uma mulher aleivosa, Dar alta noute um beijo n'uma donzclla!.., los, parecen movida por uma mola, tal fo' a
ficariam completamente saptisfeitos com a Esc amaro offendidas na sua pudicicia mi- rapidez com que se evgueu. Dirigiu-seao to-
legitma reparaco d i sabia sentenca! loares de donzellas que ja contam as suas cador, abriu uma gaveta, tirou uma carta, e
ante que entremos eaa minucioso cincuenta primaveras : nao se assustem mi- voltou para junto do seu amante,
detalhe, analyse, ou como melhor se deva nhas senhoras, pois para mim n3o lia nada' Infelizmente tenho provas e estas bem
dizer. mais natural do que imprimir um beijo na tristes para mim. Eu nunca julguei que
Trecho de razdes d outro advogado let- face d'uma menina. faquelle a quem sacrifique-! tudo, al mesrao
Irado. Nao d os mais puros beijos a me no a- o dom mais preciso que eu possuia, a mi-
Os autores... adejando semelhanca nocente filhinho, que aperta di encplro a; nha honra se vangloriasse disso, para de-
de aves de arribaco, para as ricas e fron- seu peilo? O marido extremo* *fecarinho-> pois abandonar-me....
dosas mattas que circumdam e alimentam sa es, osa ? O irmo na irm3a rEnto por- Depos, mudando de tom, Julia continuou
os lagos dos cavallos... que motivo nao ha de tambenyb amante im- com acento de cruel amargura, erguendo as
Inimigos dos autores devem ser tidos primir um sculo na face ^aquella que tam- i mos e os olhos para o cu.
e considerados os que sedusidos por mingua- bem o ama? Acho que iy cousa, repito, mui- Meu Dos!... Como assim me des-
dos \inten8, os aconselham e suavelmente tonaturd. Porm continuemos, amparaste !... Como me privaste do precioso
os conduzem a pleitos injustos, e por ver- Carlos, orphos deypaes aos tres annos de conheciraento para que eu me fiasse as en-
das tortuosas. (Aqui ba uma allus3o ao idade, tinha sido adrptado por Estevam de ganadoras palavras daquelle que eu julgava
advogado dos autores.) Moura, e desde ento foi considerado por sincero I
Expreswes de um advogado em um regu- filho delie : pouc/ftempo depois nasceu Ju- E novo pranto se deslisava pelas faces da
rmenlo e em embargospara ser reforma- lia. Consagrara^ os dous jovens mutua ami- pobre menina, ao proferir estas palavras.
do a despacho de umjuiz pelo successor zads, amizaib que a principio nao passava Disseste me, Cario?, continuou ella,
deste.Despacho escanda/oso.Senten- de amor fraternal. A medida, porm, que que eu devia ter provas muilo convincentes,
ca exdruxula. ambos se im desenvolvendo essa amizade, para assim fallar : verdade. Tenho esta
O |dito juiz, a n3o suppo-lo material foi tornando outro carcter, at que se ama- carta em que tu dizes a um teu amigo :
no modo de entender a lei, revelou, senSo rara..../ Alfredo.Depois de muito tempo Julia
proposito e despeito, o mais vivo e pronun- O pa de Julia consultando a vocaco do rendeu-se : desgracada .. mais uma victi-
mado interesse em favor dos authores. ;8eu pip/tegido conheceu nelle aptido e gos- ma do amor constante. Parto muito breve
i *icC.lt/de mo sentenca ejuM fcrodode to par a medicina. A expensas suas man- pa a o Rio do Janeiro, onde me vou casar
certa provincia do norte. vjdou-jn estudar, at que elle se formou. com uma prima. Julia bella, porm Ama-
ai Despreso os embargos, porquanto oad-V Jiflia era uma menina que teria apenas lia mais bella. Alm disso possue dozentos
v-o^ado dos embargantes, homem demasa- de?ertive annos. Era d'uma alt ra nao mui- cont- de res, e filba de um visconde.
damvjte canhecido por cavilloso e refalsado, to elevada. O oval do rosto um pouco mo- Amanhaa s onze horas da manha fallare-
em deficiencia de rases, e em linguagem; reno, .. N'do com o natural carmim sobre- raos na Aguia de Ouro,Carlos de Souza
descomedida e insulluosa para com este sabia adm.aielmente no centro d'uma au- Brito.
reola formada pelas longas madeixas d'um Entao, continuou Julia dobrando a
cabello preto e lustroso como o 'jano. O caria, e guardando-a, ser esta carta uma
nariz aquilino : os avellu.^dos olhos ne- prova convincente para mim ?
gro cobertos por espessos cffo^j-a bocea e verdade, r spondeu Carlos comto-
pequenin, ornada de perolas enriadas do o cynismo, espero porm que tu n3o te
em rubiai as mos verdaderamente '"'ojoppors minba partida....
craticas. e a cintura de sylphide, pi Carlos ... exclamou a moca cahindo
muito servir a Canova para modc
estatua, tanta perfeico t regula
juizo....
Recife,
19 de\marco de
1865.
F.
J.
m
LITTERAfJIRA.
um rouce DE TUOO.
E' do Sr. Bernardino Alves Salazai
romncelo.
JULIA
I
'encontrava as airosas formas iftes
deste da exuberante prova dos autos, que
aDoia o largo circulo de vehementes iodi-
cos destructivos dos futeis argumentos do
appellante.
* Seelles por fatalidade apparecerem,
um org3o do vastos conhecimentos lhe saldr
. em combate. >
O ultimo argumento de desfructe do
appellante que n3o previne uma faveravel
contestaco, acavillaco da inemizade que
se constituiua testemunha.. .
O quadro perfeito da appariflo do ca-
dver sobre o sepulcro do tempo, o es-
petaculo da scena que vamos estmpar. as mais uvas, que se podem imaginar, tin- que uns passos bem cnhe,
* este
nina,
Assim que Julia entrou no quarlio
10 vestido que estava um pouco h id
O leitor ou lejtora que nnnea tenha aban-' mou um 6utro mais escuro> *esoa P
donado o solo patrio, n3o pode avaharas tinaa q, ''e serviriam de modelo no'ji
bellezas que e:icerra a minba cidade natal filha du ct Mesle ^P6"0' a] a cidade do Porto, nem Uto pouco os seus nellinhas de Vfll,udo r,?.xo' bordada5
poticos e pilorescos arrabaldes. envolveu-se n'u 'xa Pelllca- escondeu
E' um delles S. Jo3odaFoz entrada da'sb a mesma, ,' 'eotoue Gu a\t(
i- barra; lugar este que tem sido de-cripto no>se n'uma voltea ^"'S?1^'*^,-. ,
-por pennas sublimes, e pintado com cores epermaneceu assim po WVenPo Z9''

*
9 tfe-' '
joelhos aos ps dell N3o me queiras fa-
tio desgrafida. Diz-me que isso
,n gracejo teu,.. Q :e tu nao me abando-
s....
Ourante o tempo que Julia esteve aos ps
darlos, esle parecea tomar uma resolu-
e levantando-se, disse lhe apertando-a
seus bracos :
- Enchuga essas lagrimas e entrega-me
i carta, pois eu quiz simplesmenie zom-
comtigo. Acreditaras que eu pracasse
nfamia ? Oh eu te rogo, Julia, que fa-
im conceilo mais favoravel de mim.
'i ergueu-se e entregando-lhe a carta,
Poderei eu acreditar as toas pala-
vras ?
Louquinha! Ainda necessario per-
guntar isso ?
Em seguida Julia lancou-se nos bracos do
seu amante, e um outro beijo poz termo a!
esta scena. Ca los aproximou-se do candiei-
ro, e introduzindo a carta pela chamin, em
breve esta se incenduu, e d'ahi a pouco essa
uni a arma quj Julia possuia estava reduzi-
da cinzas. Depois pucaando o relogio viu
que era uma hora da madrugada.
Adeus, ar logo. Moje negocios muito
importantes me obrigam a vr fallar i om teu
pae s onze horas, portanlo descanca em
mim.
Adeus Carlos, disse Julia en'relacan-
do as suas bellas maozinlus pelas do seu
amante, e sahio do quarto. Pouco depois
Carlos aperlava-se novamente de encontr ao
seu coraco e sahiu.
Julia entrou para o qu rio ; a chuva ti-
nha cessado, e algumas nuvens correndo ve-
lozes do sul, impediara que a la espalhas-
se a sua claridade pela trra.
Sentou-s novamente na volteriana, e for-
cejou per adormecer, porm foi debalde.
Com o corpo alquebrado pela eraoc3o, que
pouco tinha experimentado, despiu-se, e
envolvendo-se n'um penteador branco, ap-
proximou-se do leito edeitou-se. Um tur-
bilho de sinistras ideas Iheinvadiuo espi-
rito. Finalmente, cansada de pensar, ador-
meceu profundamente, pronunciando o nome
do seu amante.
Quando acordou.j eram nove horas da
manha: tocou uma campinha e appareceu
uma criada.
A menina como passou a noute ? per-
guntou ella.
Muito bem, Clara, respondeu Julia.
Pois nSo o parece, porque est mui
to pallida. E eu nao me ia esquecendo ? con-
tinuou ella. Er m seis horas quando vindo
ver o que sua mae quera, encontrei no cor-
redor esta carta para a menina.
Em seguida tirou uma carta do seio, que
adresentou a Julia : esta com a mao trmu-
la abriu-a ; continlia simplesmente stas pa-
I lavras:
As onze horas quando sabir o vapor
! para Lisboa, um pa adeus com um lenco branco. Veja se o re-
conhece.
Julia nao poda conheccr a leltra, porm
lembroM-se de que aquelleblhete fosse al-
guma grag-a de Carlos. Comtudo, depois de
almocar, muniu-se de um oculo, e s dez
horas e meia, espero i no terrasso que dei-
tava para o mar, a passagem do vapor.
A's onze e meia surgi esse monslro ma-
rinho (como alguem j comparou o vapor),
1 vomitando grossas columnas de fumo, e Ju-
lia palpitante do receio e commoco, espe-
' rava que de bordo lhe dissessem adeus. Um
: lenco branco com etfeito se agitava para ella,
Levou immediatamente o oculo ao olho, o
reconheceu.... Carlos!
A vista faltou-lhe logo ; julgou que en-
louqnec;a,
Como qualificar o proceder daquelle ho-
mem que lhe fugia depos de perde la ?
Sollou umdohioso grito, grito que en-
cerrava muitas dores, perdeu os s ntidos e
cabio desampara la sobre o terrasso.....
P bre victima do amor Que immeosa
quanlidade de fezes tens ainda a tragar !. .
III
Quando Julia voltou a .si, achava-se no
leito de.sua me, erodeafla por muitas pes-
soas. A aaciedade estava/pint :da om todos
os semblantes. A primeira pessoaque se di-
rigi a ella foi sua me :,.
Minha filha! oquemotivou este teu
nc<"m:odoT perguntou ella.
Ento Julia ergueu-se e com a voz sumida
exclamou :
= Ahand.onou-me e per.leu-me, elle que
eu tant /Os seus olhos ifo meigos e doces toma-
ram uma cxpresso selagem, e ella ficou
por muito tempo insensivel.
A"s duas horas da tarde, achava-se ape
as Julia e sua me no quarto. Margarida,
assim ella se chamava, depois de cuidadosa-
mente fechar a porta, dingiu-se ao leito em
quejaziasua 6lha,tomou entre as suas as
mos quasi inertes de Julia, e ajoelhando
disse-lhe com um acento de dor inexplca-
vel :
Minha Julia !... Desperla !... Desper-
ta....
O pranto, porm, e os solucos nao a dei-
xaram continuar.
Afinal Julia conseguiu erguer-se, e ampa-
ada por sua me, dingiu-se janella.
La vae elle no vapor..... Carlos....
Perdida....
Uma estridente gargalbada que a pobre
menina soltou, convenceu a desventurada
m3e do estado de sua infeliz filha.
Comprehendeu tudo.
Julia tin Na enlouquecido.........
IV
Quem nessa occasio se dirigisse a sala
principal, encontrara um respeitavel ancio,
sentado n'uma cadeira, tendo o rosto escon-
dido as mos.
Era o pae de Julia.
O pobre velho chorava, sem atinar com a
origera do soflrimento do nico ente que
elle mais amava no mundo: a sua filha, a
sua estremecida Julia.
Margarida depois de tornar a deitar sua
filha, dirigu-se a sala onde se achava seu
marido.
Ento ? disse este.
Est tudo perdido, exclamou a pobre
senhora banhada em lagrimas.
Como, Margarida Julia morreu I...
Antes De us se tivesse amerciado della,
chanxando-a sua presenca.... Est dou-
da....
Douda Dooda! a minha Julia 1...
exclamou o pobre velho como insensato.
Ser po sivel que Deus nos reservasse tal
desgrafa para os fins da nossa vida 1... Oh!
isso pareee-me impossivel.... Quero v-
la
Margarida conduziu ao quario em que a
infeliz menina jazia. Descrever a scena com-
movente que ento ali se passou, para
mim inteiramente impossivel.
A's orto horas da Oonte, Julia disper-
tou:.
Seus paes oceultos por uma cortina obser-
vavam-na.
EntSo depois que a pobre menina olhou
volta de si e se achou s, levantou-se, em-
brulhou-se n'um chaile de merino preto
abriu a porta e sahiu. Margarida seguiu-a.
Assim que Julia cliegou ao terrasso, cliamou
tres ve/.es por Carlos, porm apenas em
resposta tinha o bramido das ondas. Sen-
tou-se, encoslou a fice a m3o, eproferiu es-
tas palavras:
Elle volta... foi guardar o cavallo....
Quem entao a vis e confundi-la-hia com
a estatua do sotlriinenlo. O chaile tinha
cabido dos hombros deixando estes ns,
assim como os cibellos soltos, tinham cabido
ao longo das espaduas sobre o vestido
branco.
As nove horas chegou o cirurgo Souza.
Este homem cruel, declarou ao pobre pse
que sua filha estava grvida.... S um mi-
lagre a podena salvar. Convinha porm
que ella chorasse.
E' passado um anno, depois das scenas
que refferi.
(arlos, est casado no Rio de Janeiro, e
Julia a pobre louca, e me d'um lindo me-
nino.
E' uma bella noute de junho.
A la com todo o seu esplendor, reflecte
os seus argnteos raios, as verdes aguas
do mar.
Julia sentada ao piano, toca pedacos de
msica sem nexo nem ordem. Uma velha
creada, que vellava junto do berco nao pode
resistir ao omno. Adormeceu. Ento Ju-
lia de quando om quando corre cautelosa
ao berco onde existe seu filho. Beija-o ar-
denlemente, e volta para o piano, proferin-
do estas palavras:
Ainda nao adormeceu....
Baten meia nouie: Julia depois de certi-
ficar-se de que a velha creada dorme a som-
no sollo, aproxima-se do berco e toma o
menino nos bracos, abre a porta do quarto.
e dirige-se ao corredor. Chegando ali abriu
a porta da ra, e desappareu em direccSo
praia.
Tropecando a cada passo, subiu a um r-
chelo, e com os ps alagados em sangue,
^enla-se e comprimindo a si o innocente fi-
lhinho, p rmaneceu por muito tempa nesla
posi cao.
Virgem Santissima!... Valei desgraca-
da me!... 0 somno final appodera-se
da pobre louca; adormece e perdendo o
equilibrio, despenha-se com o filhinho abra-
cado nella, sobre outros rochedos.
Ao cahir nessa extrema agoraa, um nome
parl de seus labios.
Carlos !....
VI
i Quando raiou o dia Margarida e Estevo
correm ao quarto de sua filha. Encontrara
a pobre velha, dormindo a somno sollo mui-
to socegada. Abremas cortinas do leito de
Julia, porm achara-no vasio!
Correm ao berco do menino, elle nao es-
t l!...
Chamara em altos gritos por Julia, porm
s o eco das suas afflictas vozes lhe res-
pmde.
Afilelos, correm toda a easa,'procuran
por todo- os cantos, porm ella uo appa-
rece.
Drigem-se ao terrasso, e as suas viMas
pairam sobre uma multido de povo, reuni-
do volta d'um rochedo.
Correm anciosos praia, quando os seus
olhos encontram o corpo to querido de sua
filha com a caneca fracturada, assim como o
pobre menino, com o crneo esraigalhado.
Margarida desfallecen ao encarar tal qua-
dro. Algumas pessoas ajudaram o pobre
pae a conduzir sua filha e neto para casa :
i outras conduzem Margarida.
Ao levantarem Julia, um papel cabe de
i seu seio. Era lera delia; continha estas
! palavras : Amei Carlos, que me deshon-
| rou e fugio. Julia.
A vbora que guardei em meu seio,
deu-me o pago, exclamou o pobre pae.
Nessa mesma noute um conduzia os res-
tos moraos de Julia, e seu filho ao cemi-
terio de *', onde ainda pouco se liam es-
tas palavras sobre a lapide funrea. Aon
jaz oa victima do amor Hoje porm
j n> se encontra tal lapide*
Passados alguns mezes, tinha chegado a
Lisboa o Sr. commendador Brito e sua es-
posa.
Estevo, depois de sua mulher ter adqui-
rido melhoras, pretextou uma viagera a
Lisboa.
Ali chegado, dirigu-se ao hotel de *,
perguntando por Carlos. Este nao o conhe-
ceu, o -pediu-lhe o seu nome.
Estevo arrancando um punbal, tres vezes
lhe embebeu no peito, dizendo-lhe :
Sou o pae da pobre Julia, a quem t
mataste, como recompensa aos beneficios
que te fiz, malvado!..
Deus justo exclamou Carlos deba-
tendo-se as vascas da morte, e pouco de-
pois expirou.
Nessa mesma noute Estevo parta a todo
trote, n'um carro fechado em direcc3o ao
Porto.
Grapas ao estado de atraso em que ainda
se viva sto porque ainda nao l.aviam le-
legrapho elctricos. Esteva i chegou ao Porto
sera novidade,
Passados alguns lempos, e depois que vi-
rios jornaes commentavam o assassinato de
Carlos, de mil modos, e com trinta mil pe-
ripecias differentes, Estevo poude liquidar
a sua for una o passar aos Estados-Unidos.
A wconwtavet esposa de Carlos, deu-se
pressa em partir novamente para o Rio de
Janeiro, onde contrahiu segundas nupcias
com um doutor em leis..........
Vil

Estevo e Marta, permaneceram por mui-
to tsmpo nos Estados-Unidos, d'onde regres-
saram quando f n3o se fallava mais na mor-
te do commendador Brito, em Portugal.
Passados dous annos de assistencia na
cidade du Porto, falleceu repentinamente
Estevo; deixando por nica herdeira sua
esposa. Esta retirou-se para uma quinta
no Douro. onde, segundo me consta, ainda
viveem companhia d'uma afilhada, ignoran-
do porm que o assassino do commendador
fosse s u marido.
PERNAMBl'CO.-TYP. DE M. F. DE F. & FILHO
1
i



.

<%e-
*/ftt
\)

. i I -i i i i !-,
MCI UAD tTVITMDI AD CMrAMTDAnn
KiT
AHA


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETHE6KS5Y_XNHWQ4 INGEST_TIME 2013-08-27T22:19:56Z PACKAGE AA00011611_10624
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES