Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10602


This item is only available as the following downloads:


Full Text
S
>

AfllfO 1LI. OMERO 45
Pw fitrtl wg ientrt.de 10 das do 1. mcz :
dem deitis dti i.0' 10 das do comee e dentro do qnartel.
Porte t ctrrcio tor tres mezes
SEXTA FEIRA U DE FEVEREIRO DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 lias do l.mez ,,,.... 191000
Porte ao correio por um anno .......... 3)000
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO NORTE
; Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Uraga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Al ves &
Filnos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO NO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudine Faleao Dias; Bahia, o
Sr. Jos MartinsAlvps; Rio de Janeiro, oSr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da via frrea at
Agua Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezcrros, Bonito, Caruar,
Allinho, Garanhun?, Buique, S. Bento, BomCon-
selho, Aguas Bellas eTacarat, as tergas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury.Salgneiro e Ex.nas quartas feiras.
Serinhem, RioFormoso, Tamandar, Una, Barrei
ros, Agua Preta ePimenteiras, as quintas feiras
Ilha de Fernando todas as vezes que para alisabir
navio.
Todos os estafetas partem ao meio dia.
EPHEMERIDE8 DO MEZ DE FEVEREIRO.
2 Quarto cresc. as 10 h., 48 rn. e 58 s. dat.
10 La ebeia as 2 h. 7 m. e i6 s. da t.
18 Quarto ming. as 7 h., 18 rn. e 4 s. da t.
25 La nova as 5 h., 43 m. e 22 s. da t.
-, AUDINCIA DOS TRIBUNAF.S DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaco: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda. quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphios : tercas e sextas slO horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meic
dia. |
Segunda vara do civel: quartas o sabbados a 1
hora da tarde.
DAS DA SEMAXA.
20. Segunda. Ss. Eleuterio e Nilo bb.
21. Terga. Ss. Maximiano e Fortunato bb.
22. Quarta. Ss. Papias, Abio e Pascacio bb.
23. Quinta. S. Margarida de Cortona f.
24. Sexta. S. Matheus ap.;S. Pretextato b.
35. Sabbado. Ss. Cesarte e Dionisio mm.
26. Domingo. S# Pedro Damiao b. c. e dout.
PREAMAR DE MOJE.
Primeira as 2 bora e 54 m. da tarde.
Segunda as 3 horas e 18 minutos da manhaa.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o norte
at a Granja a 7 e 22 de cada mez para Fernn
do nos dias 14 dos mezes de janeire, margo, maio,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 8, dos proprietarios Maneel Figueira de
Faria & Filho.
PARTE OFFMAL
G0YBRK0 DA PROVINCIA.
Expediente do dia 21 de fevereiro de 18G3.
Offlcio aoExm. desembargador provedor da San-
ta Casa da Misericordia.Em vista de sua infor-
se incumba de inspeccionar as obras que tem de
ser executadas na casa da mesma alfandega.
Communicou-se a thesouraria de fazenda.
Dito ao chefe interino da repartigao das obras
publicas.Mande Vmc. examinar e orear por um
engenhero os reparos de que precisa a cadeia da
villa do Limoeiro.
Dito a cmara municipal de Iguarass.Com-
anicando-me a cmara municipal de Iguarass
roago de 20 do crreme, sob n. 84, dada acerca do
requerimento de Joo Luiz des Santos, convenho
em que seja prorogado por 6 annos o ; rrendamen-
to da casa que oceupa o supplicante na ra do Co-
dorniz n. 3 publico e 43 particular, pertencente ao acha-se muito atrasada, tenho a dizer mesma ca-
patrimonio dos orphos, urna vez que se obrigue ; mar que enlendendo-se com o referido contrata-
elle a fazer naquelle predio as obras indicadas pela dor, concorde com elle sobre um novo praso para
junla dessa Santa Casa e de que trata o parecer a a conclusao da referida obra, podendo estabelecer
que se refere a sna citada informagao. a condigo deque Ihe ser relevada neste caso
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. multa t;m que incorreu, ficando entendido e ex-
Transmitto a V. S. para o fim conveniente, a inclu-! pressamente declarado na concessao de novo pra-
sa relago nominal de 4 individuos que se alistaram so que a multa da eondieo sexta do contrato sera
voluntariamente no corpo de guarnido desta pro-, imposta, no caso de qu a obra se nao conclua,
vincia; nos dias 10 e 24 de dezembro do anno fin-1 nao so pela primeira falta, como por qualquer ou-
do, 5 e 7 de Janeiro do corrente. | tra subsequente.
Dito ao mesmo.Devol vendo a M. S. o pret que Essa cmara trar ao conhecimento da pre-
veio annexo ao seu offlcio de 18 do correle, sob dencia o resultada desse negocia
n. 117, tenho a dizer-lhe que podendo os presiden- Dito a cmara municipal do Buique.Constando
tes de provincia dar aos corpos de guarda nacional de offlcio do chefe de polica dtalo de 30 de ja-
que destacaren para o servigo da guerra, nos ter-; neiro ultimo sob n. 155 haver-se a cmara mnni '
rnos do art. 129 da lei n. 602 de 19 de setembro de cipal do buique recusado a pagar a despeza com
em seu offlcio de 4 do corrente, que, tendo-se j qoe depois daquelle tratado j foi considerado ter-
unaiisado o praso estipulado para a entrega da i ritorio do Per. E de facto lempo houve em que
onra do cemiteno publico dessa villa, contractada os peruanos chegaram a ocenpar a rnargem do So-
com Antonio Joaquim da Fonceca Galvo Jnior, limes al a extengo de 20 leguas abaixo de Ta-
a qual s ainda nao foi co trege como tambem baUnga.
o uti possidetts, que o tratado de 1777, entre Portu-1 bandeija em cacos a tetando Gmez Para nos
ga e a Hespanha, estabeleceu como linha de limito outros, que nos achanws co extremo norte do im-
entre as possesses das dnas naroes. O descuido ''
que a esse respiito tem havido, pode ainda ser cau-
sa de graves complicages.
. S a linha do Rio Negro foi que mereceu a atten-
cao-do nosso governo, que ahi estabeleceu logo o
porto de Cucuhy.
Por felcidade conseguimos rehaver Tabatinga,
perio, e racomprehensivel a lenlidao com que des-
de setembro mevem-se as nossas tercas. Se isto
se desse aqui no Amazonas, a trra da tartaruga
que e considerada como o symbolo da vaeareza o
caso nao seria para admirar: apezar de que nao
lia maior erro do que suppor-se, que a larlaruea
nao corre : preeiso ve las a fugir pelas praias,
buscando a agua, quando os indios as perseguem,
para se Ihes fazer a devida usiica.
americana, ainda hoje de-1 \h0 j... _
xam rahir-lhes o queixo de admirngao (cr-lo-heis, \?,m Sim P-aqUete P"Sba > na P^m, mals al-
IHhos do Amazonas ?) ao verem urna daquellas be-1 .1?*0' em vista da no''C'a da alta da bor-
aves pousar no pao do tele-
No sul.
Pelo lado da Bolivia, porm, nada de claro e po-
sitivo exista. Agora que o Sr. Dr. Adolpho de c
Barros, com a perspicacia de que dotado, tem
cuidado desse negocio. Com qaanto delegado da
poltica, inaugurado aos brados do Sr. conselhelro
Nabuco, nomeado contra o uti possidelis, S. Exc.
aqui, mandando proceder a explorarles tanto no
vale do Madeira como do Purs, vi procurando
determinar e firmar esse uti possidelis, como una
provisao de futuro, que s as geracoes do futuro
ho de appreciar e agradecer-lhe.
porem, na trra do animal gaucho, que
e a propria actividade e energa em pessoa, o facto
costa a ser explicado, a nao recorrer-se a deusa da
falalid.ide, que prende a todos os
nossos nego-
neficas e laboriosas
graph !....
E neste ponto muitoteria que dizer, senao alten
esse a que o presidente desta provincia, com cuja
admraistraeao sympatbiso, Pernambucano, e est
acompanhado de urna colonia de outros Pernam-
bucanos, que, em muto boa f, acreditara que nos
estao civilisando. Pederamos dizer-lhes que agra-
decemos a inlengao, mas nao o favor.
Alem disto, lembro-me ainda que um outro pre-
sidente que aqui tivemos, e que muto bous servi-
dos prestou, mormente as exploraees que man-
dou proceder em diversos rios, com especialidade
l us r-iiiai n.n. .. i piwww em uiversos nos, com especia idade
nP nSi un,ao PTlaI.' devo d,zer" na fnme,ra d0 Mawa. o Sr. Clementino Caraei-
Ibc que ella leve por (im, como Ihe dsse na ante-
rior, a organisacao de um corpo de volunta-
rios, que se encarregue da gaarnicao desta capital
caso seja retirada a pequea forca de linha, que
aqu existe. H
No presente vapor nenliuma ordem veio ainda a
1 esse respeilo^ mas em todo o caso, conta o gover-
no com er.se recurso patritico. No Catechisla e
Nestas circunstancias, pois, a retirada do con- na Estrella do Amazonas enconlrar adescruco
tingente para o Maranho, e a ordem de ser toda do que se passou na dita reunio, e das manifest-
a rorga de linha concentrada na capital, um gran- coes que tiveram lugar. Omitto aqui transcrevor
oe mal. Destacar a guarda nacional e nada a o que disseraro esses jorna mesma cousa. O que pode ser aqui esta milicia, jartigos extensos, e talvez de pouco interesse para
, .w. i/b. a uco,.0ia wu. quando toda a provincia compoa-se de um com- os seus leitores, nuc a inlcar-se ni>la niiioiai>5n ,io
^h',3 or8aa,sa5a, Provisoria. que fr ma.s ade- o forneemento de luz para a respectiva cadeia re- mando superior ? F i animo em que me dizem estar a rdid? X. 1
2n L^,r2a!?aS e SSSafilSerV." 'Cora,nendo a mesm,a cai"ara que mande effectuar E' fcil de imaginar como serao cumpridas as: nao 9>ZmX^^n^tJ^&
^,X, Lpi^ud?nteSaS P?ndera.55es1 f,,as Pe' fsse Pagamento pela verba eventuaes-no corren-', ordens deste, a distancia de 250 e 300 leguas I Se I Est, porm, longe de mim^o sunnnr Tn S
contadona em relacaoa guarda nacional destacada te exercicio, visto nan iprci^rfacmnirto man n,.im nni n.rt~.u. .-----a----------, .-.' _::_..: ,w r-!:....-'.. "I. u -,ni ^.l1
nesta capital, visto que por pandado de circums-' ra esse fim na I
tandas foi autorisada por esta presidencia e a re-1 Communicou
quisigo d) commandante superior a organisagao; Dito ao conselho
que se den quelle corpo, a qual de nenhum modo j conselho de compras""nvas' efocfuar a compra I gasta 3 e,4 dias de' viagem na sua piroca nraDrs-
se oppoe a le. oos objectos mencionados em seu offlcio de 17 do tar o servigo que delle se exige!
Mande, pois, \.S. effectuar o pagamenlo domen- corrente pertencente a verbamaterial-deixndo! A proposito do servigo que se exie do pobre
"Kl d ,., ,< a ve u,Vem de liie*com relaCao aquellos artigos re- \ indio vem appello o que a tal respeto disse o Sr.
Dito ao mesmo.-Restituindo a V. S. os papis [ lat vas a verba-Obras-visto que pode ser des- Couto de Magalhes, no seu relatorio a que j me
que vieram annexos ao seu offlcio de bontem, sob I pensada a respectiva compra, segundo declara esse
o. 119, relativos aos venciraentos do destacamento conselho no predito offlcio.
de guardas nacionaes da villa de Pao d'Alho, a [ Dito ao padre Lino do Monte Carmello Luna. -
coniar de 23 de Janeiro ultimo at 15 do corrente, Aceito e louvo como um aclo de eeu patriotismo o
tenho a dizer que aqnelle destacamento foi autori-, offerecimento que Vm
sado para coadjuvar a tropa de primeira linha, e
por isso deve V. S. mandar effectuar o pagamento
de taes vencimentos, sob minha responsabilidade,
nos termos do decreto n. 2,884 do Io de fevereiro
de 1862, visto nao haver crdito para esse fim, se-
gundo consta do parecer da contadoria dessa the-
souraria, que se refere o seu citado offlcio.
Dito ao mesmo.Transmitto a V. S. o pret junto
em duplcala, a8m de que nao havendo inconve-
niente, mande pagar a Antonio Domingues de Al-
meida Pocas, conforme solicitou o commandante
superior da comarca de Santo Aniao, em offlcio de
2 do corrente, a quantia de 235550 proveniente dos
vencimentos de um escolta de guardas nacionaes,
que conduzio cinco reerntas d'alli para esta capi
tal, licando V. S. na intelligencia de que, segundo
consta de informagao do chefe de polica, datada
de 20 deste mez e sob n. 235, taes recrutas tiveram
o conveniente destine, sendo os de nomes Francis-
co Jos da Silva, Jos Theolonio de Lima, Jos Joa-
quim de Sanl'Aona e Antonio Alves de Freitas, re-
nieltidos ao commando das armas para o servigo dj
exercito e Manoel Luiz dos Santos destinado para o
da armada, accrescendo alm disto qoe Jos Theolo- \
nio de Lima foi reconhecido desertor e cuama-se '
Manoel Antonio Machado.Communicou-se ao pre-
dito commandante superior.
Dito ao mesmo. -Inteirado do contedo do offlcio '
que V. S. me dirigi em 30 de jaaeiro ultimo, sob
n. 9, e que veio annexa urna copla da proposta
de engenbeiro Marlineu acerca da obra do peque-
no lango de caes que deve ligar o encontr da pon- i
te de ferro do Recife ao caes do Ptsseio Publico,
tenho a dizer em resposta, que mande por essa
obra notamente em hasta publica, independente
de orgamento, afim de que offeregam os proponen-
tes o menor prego porqm pretenden) execula-la.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
refer na pssada. Como, porm, esse trecho
longo, delxo o para oulra occasiao, contentndome
nAr hi\i,.i rvcirv n i niinl n .I>.J> j Jl_.la. a__
por hoje com a seguinle
nistrativo e recreativo,
preleegao de direitoadmi-
que tambem encaixa as
J se acham expedidas pelos diversos pontos da
Provincia as ordens da presidencia, para que seja
destacada a cuarda nacional pm cnhoiMni** a.
c. fez de dez por cento de I actes circumstancias:
seus vencimentos a coniar do primeiro de margo Engrandecer nao qner dizer possuir edificios
vmdouro como bibliothecario provincial para as bonitos e superiores s nossas forjas ; nao quer
despezas com a guerra actual com Montovido e dizer passeios agradarais, nem arvores muto bem
t araguay e nesta data expego- ordora a thesoura | planudas e em linha recta, nao ; tudo isto agra-
ria provincial para que proceda ao devido descon- davel, mas tudo isto luxo, e o loxo s deve se-
to em taes vencimentos.Offlciouse neste sentido attendide. depois que attendidas forem as necesi-
a thesouraria provincial. dades.
Portara.O presidente da provincia tendo em! Quando eu viajava o interior do sert'iu de
vista o que requereu o arrematante do atterro da' Goyaz para demandar vossa bella provincia, Darei existe rnais ia\
ra ao Lima Andre de Abreu Porto, e bem assim n'uma aldea de genos que se achama Tau- termina antes
o que a esse respeito informou o chefe interino da; Grande. mensa a dista
repartigao das obras publicas em offlcio de 13 do I Um dos selragens, o Tuxau, me quiz dar
rente e sob o. 36, resol ve conceder ao menct-4dous pequeos indiosgraJahns, a troco de dous
arrematante 30 dias de prorogagiio para a! machados.
nado
conclusao das obras do seu contrato"a contar do
dia em que se Dndou o praso nelle mracado.Fi-
zeramse as necessarias communicago.'s.
Dita. O presdeme da provincia attendendo ao
que requeceu o juiz municipal e de orphos do
termo de Iguarass bacharel Joo Carlos Augusto
Cavalcante Veliez resolve conceder-lbe um mez de
liceaga sem vencimentos para tratar de sua saude.
INTERIOR."
CORRESPOSTOEXCIAS BO UIA
RIO RE PER!A9IB(JCO.
AMAZO.VIW.
Manos, 26 de Janeiro de 186j.
Infelizmante venfica-se a noticia de ter sido apre-
sionado o Mrquez de Olinda (vapor) pelo Para-
guay.
O Morona que de subida para Iguitos. aqui tocou
no dia 18, foi o portador de lao triste nova, que
Attendendo ao que no incluso requerimento expoz disse ter chegado ao Para, na vespera de sua par-
o professor publico de iostruego primaria da villa tida, por um navio de vela vindo de Pernambu.'o
do Granito, Jos Peixoto Silva, e ten lo em vista o que trouxera o Diario, que isto refere,
que a esse respeito ioformou o director geral da Nao preciso encarecer a seusaco que aqui
iuslrucgao publica em offlcio de 17 do corrente, causou senielhanle facto, tao brutal, quanto fora de
sob n. 50, recommendo a V. S. que mande pagar todos as previses. No vapor anterior j isto cor-
ao referido professor os seus vencimentos corres- ra; mas ninguem Ihe deu crdito a vista das com-
pondenles aos 2 mezes de licenca que obteve por binages e conjecturas do Diario OKcial o qual
portara da presidencia do 1" de agosto ultimo, acbava improvavel tal acontecimento ; por soque
annexa ao citado requerimento, nao obstante a fal- nem o nosso vice-cousul em Corrientes, nem o le-
nota na mesma portara, do visto, do nenie Fiuza, portador de despachos, o hviain com-
Eu ia acceita-los quando sm indio que me
servia de lingua, chegouse ao p de mim, e dase-
me baixo ao ouvido :
Capitn, nao queira que este nao presta.
Eporque? persuntei-lh eu.
Disse-me elle : Voc nao est vendo 1 Quando
a cabera mmto grande e o corpo maito pequeo,
a cabera mata o corpo.
Estas palavras de indio deviam ser escripias
em granies lettras as provincias do norte, e com
ellas o pobre selvagem dav. urna ligao que, se fura
aproveitada, faria desapparecer tanta futilidade,
que desanima pensarnellas.
as provincias do norte se faz com que as ca-
ptaes sacrifiquen) o iuterior. O resultado que
as capitaes crescem, crescem mesmo
devem rrescer, e.o interior deflnha.
Decididamente o actual
guarda nacional, em substituigao dos
destacamentos de linha, que foram mandados reco-
Iher ; e ha cousa de seis dias parti para o Madei-
ra o pequeo, vagaroso e nico vapor do governo
que existe nesta provincia, afim de trazer as pra-
gas" que se acham em Borba, Bata e Santo Anto-
nio, tres imporlanlissimos pontos, que tanto valem
serem guarnecidos por indios denominados guar-
das nacionaes, como por cousa nenhuma.
O nosso rio Negro j se |acha com cerca de 15
2 palmos de endiente, faltando seguramente uns
40 ou 4o para attingir ao mximo desta, o que de-
ve vencar-se no fim de junho. E' notavel a preci-
sao com que do.l0 de jnnho por diante comegam as
aguas a descer. Rara vez no dia 2 ou 3 se nao co
nhece differenca na altura dellas. Ento j nao
invern, nem degelo nos Andes, o qual
do mez de mio ; mas como im-
ncia que as aguas percorrera para
cnegarem ao leito dos nossos grandes rios, por on-
de desceo, so mezes depois que deixam estes de
ser suppndos por ellas.
L'ma das maravilhas que se nota neslas regioes,
e de que s se pode fazer idea vendo-se, a prodi-
giosa quantidade d'agua, que se imnu no.-t-
racha na Europa.
id K'P rendeu durante o mez flodo......
to:otM5W>O M.
A recebedoria de rendas 48:48j'?500 rs.
As outras reparlicoes 4:000.
O movimento do porto no dito mez fei o seKUin-
te, em navios e passageiros.
Entrados.
12
ro da Cunha, |era Pornambucano. As recordages
de sua moralisadora.'adminisiragao seram bastante
para to.her a minha penna. Virgilio (com licenga
do Sr. Couto Magalhes, injusto inimigo do latim)
canlava as florestas, por que alli havia nascido o
cnsul:
Si canimus silvas, sunt silva amale digno?.
Isto quer dizer que pelos santos se bebamos al-
tares. Paro, por tanto, aqui.
PARA.
Belm, 13 de ferereiro de 1865.
Smenle boje 13 de fevereiro, e depois de urna
demora de cinco das, que o paquete Paran po-
de seguir para o sul, em consequencia de urna pe-
ga da machina que em viagem se desconcerlou ou
parti, e leve necessidade de concertar ou fazer-
se de n^vo na fundigao da companhia do Amazonas
desta capital.
Este desarranjo fez com que o vapor apenas
viesse apparecer ho nosso porto pelo anoutecer do
da 8, quando aqui deveria estar de 6 para 7, e es-
la pequea demora ja ia causando algum receio em
referencia a guerra do sul.
Felizmente o receio foi traduzido no miior reg-
sijo pelas agradaveis noticias da tomada de Pay-
Brasileiros..
Inglezes___
Porluguezes.
Hamburgtiez.
Dinamarquez
Francez___
Peruanos...
Total....
Porluguezes.
Francezes...
Americanos.
inglezes___
Peruanos...
Italianos. ...
Hespanhes.
Difiere mes
nagoes....
4
3
0
O
O
0
19
Entrados.
41
5
3
2
2
2
2
Sahidos.
13
5
3
1
2
1
1
26
Sabidos.
27
2
0
0
2
1
o
DIARIO DE PERNAMRUCO
pronunciado no meio das cohortes
nossos inimigos com o respeito, que
barbaras de
predito director.Communicou-se ao director geral
da instruego publica.
Dito ao mesmo.Em vista das razGVs aposenta-
das pelo chefe de polica na informagao junta por
copia de 20 de Janeiro ultimo, n. 141, e a que vai
annexa a conta a que se refere o seu offlcio de 23
daquelle mez, sob n. 33, da despeza na importan
cia de 6720, feita com o sustento dos presos po-
bres da cadeia da villa d'Agua Prela a contar de
julbo a setembro do anno prximo passado, mande
V S. pagar
mingues
municado ao governo, o que certamente farianj se
fosse real o apresionamento. De modo que a con-
Hnnagao agora daquelle boato vum fazer patente o
descuido em que correm quasi todas as nossas cou-
sas : o governo confia no que nao deve confiar, e
a fon'.e de que elle esperava notieias, faltou-lhe
completnmente!
E- por isto que dou tregoas ao desmentido que
da o mesmo orgao otflcial a noticia do assassinato
do-capilo Coelbo, ajudante
. do Sr. Levergior, fun
igar a mencionada quantia a Antonio Do- dando-se as informacoes de alguns canoeiros. C
s de Almeida Pogas, conforme solicitou o por raim j perdia f as conjecturas olflcaes. '
mesmo Thefe era offlcio n, 1,566 de 16 de dezem- As graves complicagoes erajque nos adiamos ema-
brodo preditoanno. ranhados no sul, alm de graves inconvenientes
Dito ao mesmo.Transmiti a \. S., para o fim para todo o imperio, traz para esta provincia espe-
conveniente, a inclusa copia do contrato celebrado mmente o de ser retirado o contingente que aqui
com Manoel Gongalves Nunes Machado, para a se acha, vindo do 5o batalho do Maranho e que
IS n!t l! uT!'5! ?h frle c diWSK pre' est quasi todo destacado as fronteiras, guarne- i nigo da cidade, no caso de que toda a torga" seja
d.osnaruadaPraia-dac.dadedeGo.anna.. cendo esses pontos importantes, que de dia para retirada. Por ora ainda nos ficam OS donYmeiol
Dito ao commaodanle superior interino da guar- da mais reclamara os cuidados e attengao do go- corpos lixo<=
offld^do1D? uTSS^ anV4tS7 'SmfSl ~ a,"'edda T V5 alaraDd0 as nossas Mas ta idea for levada a effeito, bem v que
otu-ios do r. chefe de polica n. 237 de 20 do relagoes com os paizes limitrophes. tambem alistaime-hpi as (ileiras inri,uea< .U
corrente do subdelegado da freguezla de S. Jos, No Rio Branco, no pono de' S. Joaquim, frontel-: tal caso quando deixa? 5erScreVeNhf 1 ue sa
?prpSP,rC,0ade "uarlrt,ra.0 a 95 esle ulliraVe rf' ra de Demerara- C150 leguas disiante desta cidade) Gento, que por e" lar deaguarda nipont de S
fere, afim de que, em vista do facto prat.cado ^ela temos um destacamento que agora principalmente ; Vicente, ou rondando no.te Tvieiande sobre a
palrulha do 2 batalbao de infantaria da guarda torna-se mais]necessario, por jer a quada da en- propriedade e vial*os meus^ concidS "re
cuente, em que os colonos inglezes descem para No presente vapor retirase o Sr. Dr. Estcllita,
commerciar cora os indios a margem do mesmo ex-chefe de polieia desta provincia, para a comar-
r'r r w n I ca de S. Jos de Mipib, que Ihe foi designada.
bm Cucuhy, no Rio .Negro, extremo de nossa | Magistrado integro, circunspecto e enrgico,
fronteira rom Venezuela, e que fica a 240 leguas prestou aqu o Sr. Estellia rauilo bons ser vicos,
aesta capital, tambera temos um ponto guarnecido i que alias na parecem ter sido devidamenle apre-
m lo pracas. Setenta leguas mais ciados. A lealdade com que servio ao governo, a
sinceridade com que acompanhou o Sr. Sinval na
- accumula nesta
vasussto baca do Amazonas e seus immensos
conlluentcs, toda cortada de nos e lagos, em cada
um dos quaes a endiente se eleva sobre a vasante
em urna altura de 40 a 60 palmos. D'aqui resulta,
que sendo no geral as margens baixas, ha fpontos
em que as aguas, transbordando do leito do rio. es-
praiam-se em urna largura de cerca de 16 leguas!
U que, porem, para mim mais admiravel, e pa-
rece mesmo fibuloso, que lodo esse volume de
agua, que desee ao tronco do Amazonas, possa pas-
sar era Obidos, ondeo rio nao contera nenhum
desvio, ou canal de derivago, e apenas tem 800
mais do que bragas de largura. E' verdade tambem, que em
j una das vezes que .'lli estive, era pocas de vasanl-,
presidente do Para en-! dlsse-me o commandante do vapor (ObiJos porto
che-rae as medidas; morracnte quando, de corpo : de escala do Parapara Manus) que havia dado
presente, diz aos Lycurgos provinciaes verdades, fundo com 120 bragas de amarra."
que seriam de arrcplar, mesmo em conversa fami-! Permita que ihe relira um caso (sem sr dos do
liar. Onde ha cabecorra o corpo nao presta. E', Bosphoro, ou do mar Negro, mas smdo rio Ncro)
preciso que a cabega seja proporcionada ao resto,: que diz respeito ao Diario de Pernambuco oue
se nao ha desequilibrio, isto claro e racional, j aqui muto lido. '
Era rtnde de aulorisago de lei acaba o presi-! Em um dos nmeros -recebidos pelo vapor ante-
dente da provincia de organisar a repartigao das rior, noticiava a Revista Diaria, que um urub lia-
obras publicas, promulgando um regulamento que via pousado em um dos bragos do lelecrapho e de-
allendo a todas as necessidades do servigo, con- pois voado em direegao ao norte. Conhecida'como
centrando sob orna s administragao nao s as a circumspecgo do seu Diario, e nao sendo cri- de Mamlliaes
^m ~ ,!!areSI e a? auxil,.;idas l)0l cofre geral, vel qoe elle quizesse gracejar, ou dar nolicias fu- Aps isto S. Esc, acompanhado do chefe de po-
^TV^r0priamrn,C l,rov,DC,aes c mutuvipus te, nao podamos todava, atinar com a razao de lcia;de outras autondadeie po^Vfoi ao lheatr
2^~mPnraeSgeflni 3S respec,,vas cmaras sol.- urna tal noticia ; pelo que faziamos diversas con- ondeI se repetiram novos"viva* e? deSide peque-
SMaffffAaSSffi............ ... ^^^.^^ ^^Oficia,)^^ na demoraP dirig,o-se com ^mVraTacoraHha-
s mente ao qoariel do -5 blalhao de artilharia a p,
onde tambera se sao larara as victorias referidas e
~ esle corpo que hoje embarca no Paran para o
Pernambucano, e ia em deligencias do cargo. To- sul.
dos a urna voz o interrogamos, pedindo-lhe explica- Por aqui ha bastante enlhusiasmo pela guerra, e
coes. bniao teve elle a bondade de dizer-nos, que tanto que alm da tropa qu hoje vai coraoosta do
sua tena, sendo o urub ave muito arisca, difflcil- l
monte apparece nos grandes povoados; e por isso
torna se digno de reparo, que um fosse pou-ar no
lelegrapho, que fica no centro da cidade, a qual
vinie vezes maior do que a de Manus.
Essa explicago foi, para nos outros, que nunca
passamos alm da ilha de Maraj, lao exlraojdina-
ra, que niho teriasido acreditaba, senao tivesse sa-
hido da bocea de pessoa reconhecidamente sizuda.
Temos vista cartas c jornaes do norte do hn-
di ZP armaS'Sera beradePressaseDda Peno, trazidos pelo vapor Paran, com data?
.i "",-, ... do Amazonas at 8, do Para at 13, do Maranho
As potencias esiran-e.ras sao as primeiras a at 18, do Cear at 18, do Rio Grande at O e da
viclonar nossas armas, e o nome brasilelro hoje Parahyba al 21 do corrente
libertadores.
t Os Paraguayos porm conseguiram invadir
nosso territorio; mas, apezar de sermos falsa f
sorprendidos, um punhado de homens retem mi-
Ihares de inimigos em frente das muralhas de
Coimhra, e, retirando se, leva comsigo armas e
bandeiras.
Todas as provincias do imperio tem acudido
guerra. Batallioes inteiros da guarda nacional se
tem olTerecido para marchar.
D'aqui a algum lempo, quando urna paz glo-
riosa tiver succedido a esta luta sanguinoleola,
quando os cidadaos, reunidos nos seios di suas fa-
milias, recordarem entre si os feitos d'armas, s o
Paraense qne nao ha de ser contemplado nessas
narrages gloriosas ?
Nao I No sul nao ha mais bravos do
norte do imperio.
>osso Augusto Mooarcha chama-nos
mas; Paraenses I cumpri o vosso dever.
Palacio d.t presidenta da provincia do Para,
em 9 de fevereiro de 1865.Dr. Jos Vieira Couto
Prescindindo de formalidades apparatosas, o re- circulo de prosadores de porta de loja"as 7
gulamento simplifica quanlo possivel o expedien-ida noite, sendo eu tambem um dos conjeturante^
te do servigo, estabelecendo alias um systema de quando por fortuna passou o Dr. delegado que
scalisago que al hoje se nao tem seguido, mor- fc"* < -"'-----=--
mente no que diz respeito a inspecgao das obras
conlratadas.
Era uma grande necessidade de que se resenta
esse ramo do servigo publico, e que agora acha-se
salisfeita. O que a esse respeito vigorava erara
urnas insiruegoes expedidas pelo Sr. Ferrelra Pen-
na em 18-53, que mais se reforiam ao modo de ins-
talar e alimentar os indios que para aqui erara
trazdos cempregados as obras, do que ao qoe era
propriamente relativo ao modas agendi do servigo.
Em. nomeado director da repartigao o capito
Mello Reg.
Cora a noticia dos acontecimontos do sul, pessoas
de generoso patriotismo esto aqui tratando de or-
ganisar um corpo de voluntarios para fazer a guar-
do 2
nacional deste municipio, que alti rondava, V. S.
mande contra ella proceder, na forma da lei, tra-
zendo o resultado ao meu conhecimento. Commu-
nicon-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao commandante do corpo de polica.O
commandante das armas particpou-me que o sol-
dado do corpo sob o commando de V. S. Geroncio
Antonio de Souza Reis apresentado para o corpo
de voluntarios da patria, foi julgado incapaz do
servigo ; o que a V. S. comraunico para os fios
convenientes.
Dte ao vicepresidente da caixa filial do banco
bre o que expoe o inspector da thesouraria de fa-
zenda na inclusa Informagao dada acerca do re-
querimento tambem incluso, em que a calza filial
do London Brasilian Bank pede esclarecimentos a
respeito do decreto n. 3,307 de 14 de setembro de
1864, qne estabeleceu pot emqaanto o curso obri-
gatoriodosbilhetesdo Banco do Brasil, como moeda
legal as repariiges publieas, e pelos particulares.
Dito ao director do arsenal de guerra.Respon-
do ao offlcio de Vmc. de SO do .corrente, sob n.
183 dizendo-lhe que remetta para o arsenal de
guerra da corte no vapor que se espera do norte,
para o que fleam expedidas as convenientes or-
abaixo, em S. Gabriel, alada temos outro porto
guarnecido por igual forga. O commercio que a
parte fronteira daquella repblica entreten) com-
nosco, j boje tem alguma importancia, e vai sem-
pra augmentando. D'alli nos vem piassava, casia-
nha, oleo, e at madeira. De l sao tambem as fa-
mosas redes |de lucum, enfeiladas de pennas de
passaros.
Aqui em Manos onde os venezuelanos achara,
sahida aos seus productos: o Amazonas a via na-
tural para esses paizes que nos sao limitro-
phes.
Em Tabatinga, fronteira cora o Per, e limite da
navegago do Amazona*, onde ha uma mesa de
rendas na distancia de 292 leguas desta capital, i
tambem nao podemos deixar de ter um destaca-
mento.
O proprio regulamento da navegago fluvial es-
tabelece, que alli baja
ultima quadra eleitoral acarretaram-lhe graves dis
sabores c desafJeigos, de que ainda hojo parece
ser victima. E' por isso que depois de sete annos
de continuados servigos no Amazonas, deixado
em disponibilidade por quasi seis mezes, e no fim
destes d>lheuma comarca de primeira enlrancia,
Bo Rio-Grande do Norte I
E' bom noiequecer, que o paladino que veio
esta provincia proclamar a cruzada em que foram
derrotados os candidatos dos Srs. marquez de Olin-
da e Paes Brrelo, foi o Sr. Tito Franco, actual di-
rector g^ral da secretaria da justtga. -
8 de fevereiro
O Bvlem, entrado ante hontem do Para, pouco ou
nada adianta $ noticias, que anteriormente tinha-
mos do sul. A tomada de Paysand, que ja havia
sido aqu vieloriada, na reumao popular que ti ve
mos na tarde de 29 do passado, ainda achava-se
sahida do paquete, na massa dos problemas, cuja
solugo alias annunciada como fcil, por j adiar-
,----------,_ orna guacnigo de 30 pra-
dans, as do soDrecasaeas de panno, que deixon de gas.
receber o T balalhao de infantera para o com- No Madeira, por cujo vale limitamos com a Bo- .
pleto de seus pedidos.-Expediram-se as ordens de livia, temos tambem dous pontos guarnecidos, me- se o exercito ao mando do general Mena Brrelo a
que se trata. t m d,da es,a de snmma importancia. O porto das i um da de marcha daquelle nonio- ouando en-
Dito ao engenhe.ro Jes T.burcio Pereira de Cachoeiras de Sanio Antonio, ha pouco estabelec.do traanlo, libamos por c Lo cer o'aue tal cent
Magalhes -Recommendo i Vmc. que eotenden- pelo intelligente administrador, que actualmente ral ja dsde muito alli teria enejado achir-s
do-se com o inspector da alfandega desta capitel temos, sobre tudo de grande alcance., por firmar' hia s portas de Montevideo! deps de tir Tit
ISunca nos passou pela cabega, que, neste impe-
rio do Brasil, pedesse baver cidades sem urubs.
Aqus, como no Para, e como em todas as povoa-
ges situadas margem do grande rio.elles s fal-
tan) comer em nossas mesas, e dormir em nossas
camas, quero dizer, em nossas redes. Prestro-
nos grande servigo, liipando nossos quinlaes e as
praias. com tal promptido e cuidado, que grande
inveja causaran) a familia dos aguasis municipaes,
prsenles e futuros, se nao fra certo que um s
real nao percebem dos cofres pblicos, por seme-
ntante trabadlo.
E' por Isso que toda a gente os presa, e a cma-
ra municipal, em remuneracao, pune com a mulla
de 105 a lodo a quellu que cemraetter um urub-
cidio. Todava ha uma classe que os detesta, a das
lavadeiras.
Costumando os urubs descangirera a ssia e
dormircm sobre as arvores, que ainda restara da
devastag3o que tem hav.do margem dos guara-
pos, ou regatos, que cortam esta cidade, queixam
se aquellas pobres creatura da doscortezia e pou-
co cuidado com qoe elles procedem, nao s para
com as roupa que sao postas enxugar, senao tam-
bem para com alguma dellas, que fatigada pelo tra-
balho e abatida pelo desabrimenlo do sol do equa-
dor, busca abrigo sombra das mesmas arvores,
onde, nao raro, entrega se a um somno reparador,
de qne acontece ser despertada por projectis quen-
tes e hmidos, que de cima Ihe sao lancados, so-
bre a face, e sobre o seio, mal agazalhado por uma
delgada tela, que
Nem ludo encobre, nem descobre,
mas que assim deve ser, por causa da inclemencia
do clima.
Salvo, pois, esse pequeo inconveniente, preci
so confessar, qoe a res, eito de orobs estamos
muito mais adianlados do qoe as provincias do sul.
Pernambuco, que se proclama o leao do norte, e
que se orgulha de ser o primeiro porto em que lo-
cam os vapores da Europa, ainda nao conseguio ci-
vilisar os seus urubs, que vivera errantes e fora-
gdos pelos campos e florestas, como vive por c tv
gento, sem nenhum provelto para a sociedade.
Os Sinos dessa amiga Maarica, qua reduztda-
modernamente pelos poetas, se pavonis vaidaea.
batalho indicado e de uma porcao do 5o de fuzi-
leiros de Maranho, assim como do i I de infantaria
que deve partir no segrate paquete, a provincia
vae olferecer ao governo imperial o batalho de
polica, para cujo fim consta-me haver na assem-
bla que esta funecionando desde o Io do corrente,
uma proposta para ser por contadas despeza pro-
vinciaes, a romean e sustenlago desla forca du-
rante a guerra.
Seja como fr o que Ihe posso afflrroar que hoje
o embarque da Iropa ha de ser feito com completas
ovagocs pelas prim-ipaes autoridades e pelo povo ;
a prova disto que as repartiges publicas fe-
chara mais cedo, os navios surtos no porto estao
embanderados, assim como alguns consulados es-
lr,ngeiros cora os seus pavilhes gados, alera da
illuminago que alguns narios prelendem apresen
tar denoite quando o vapor deve partir.
O recrulamente|esi larabem em dia, bem como
voluntarios na formado decreto n. 3,371.
Estou persuadidoque se seguir o corpo de polica
com mais quinhentas pragas pelo menos, esta pro-
vincia em menos de tres mezes dar uma forga su-
perior a mil e duzentos homens.
De poltica o que ha de notavel a abertura, co-
mo Ihe disse, da assembla provincial ; mas sem
facto algum importante sobre os seus trabalhos.
U Jornal de Amazonas acha-se actualmente en-
carregado do expediente do governo e dos traba-
lhos da assembla, e por consegrante passou a ser
fojha offlcial em substituigao ao Diaria do Gran
Para.
0 mais que ha sobre poltica especialmente
peculiar a provincia, e que pouco interesse ahi po-
de ter um noticiario mais desenvolvido.
Parece terminada a questo da sociedade bene-
ficente portogueza desta cidade, porque aflnal de
contas a presidencia mandn proceder a novas
eleiges, pela nullidades das de 4 e 18 de desem-
bro ultimo, e em resultado sahiram eleitos cm 5
do corrente os segurates membros:
PresidenteAugusto Eduardo Costa.
Vice-presidente-Jos Antonio Affonso.
ThesoureiroFrancisco Jos Pereira.
1 ".Secretario-Dr. Henrlque Roberto Rodrigues.
2 DitoFrancisco Liberio Fernandos.
ProcuradoresAmonio Dias Carneiro e Bento
Antonio da Silva GuimarSes.
Os partidarios das eleiges transadas nao com-
parecern) se naoem mu insignificante numero a
este acto ; no entanlo semelhante questo e pol-
mica que se tornou um pouco seria o renhida en-
tre os associados e pelos jornaes, prendeu a alten-
cao poblica por espago de quasi um mez !
Do commercio poneo tenho accrescentar ao que
Amazonas e PxnV. -Referirao-nos a quanto di-
mspiram os zem as carias de nossos correspondentes, que vao
em outro lugar.
Maranho.Nos collegios da capital, Rosario,
Guimaraes, Alcntara, Itapicur-meirim, Coroal,
Caxias e Brejo obliveram votos para senador, os
Srs. :
Dr. Nunes Gongalves. 346
Coronel Isidoro Jansen 343
Dr. Fabio Reis .... 240
Dr. Viriato...... 91
Para dous deputados geraes, pelo 2. districto
eleitoral, acliavam-seeleos osS s. : Drs. Genlil-
Homem d'A. Braga e Jos Joaquim Ta vares Belfort
O gabinete portuguez de leitura proceaeu, no
da 4, a eleigo da nova directora, que ficou assim
composla :
Delphira da Silva Guiraaraes, presidente.
Domingos Gongalves Branco, vice dilo.
Joo Vicente Ribeiro, 1." secretario.
Antro Jos Machado, 2. dito.
Manoel da Cunha Machado, thesoureiro.
L-se no Pubhcador :
Hoje (28; as sete horas da manhaa deu-se a
testa martima do langamenlo ao mar do vapor
Dias Vieira da Companhia de navegago a Vapor
do Maranho. A festa esteve digna do nome do va-
por da companhia.
Precedeu festa convites feitos pela adminis-
tragao da companhia, e o concurso de expectado-
res e convivas foi numeroso e brilhante, notndo-
se alm de muitas senhoras, os Srs. capito do
porto, inspectores do thesouro geral e provincial,
interino da alfandega, presidente da cmara mu-
nicipal Antonio Nogueira de Souza, outros ve-
readores, deputado Dr. Carlos F. Ribeiro, Dr. che-
fe de polica, guarda-mor e outros inultos cavalhei-
ros dislindos.
Foi madrinha do novo vapor a Exma. Sra. D.
Rosa G. Nina, raui digna esposa do presidente da
directora.
que no
as ar-
t Preenchida a ceremonia do baptisado, deseen
o barco dos picadeiros da fundigao ligeira e sua-
vemente, sendo vietoriado na sua marcha por gv-
randolas d foguetes, entusisticos vivas e al-
gres msicas tocadas pelas bandas dos educandos
e 5. de fuzleiros, que se achavam bordo do va-
por e na praia.
t Cento e noventa e um individuos dos presen-
tes estavam embarcados no Dias Vieira, que, re-
bocado pelo Pindar, percorreu por duas vezes o
espago que vai da praia da Fundigao da Tria-
dade.
* Tem esle vapor as seguintes proporges -
compnmento 70 ps bocea 16 ps; pontal 4 ps
e 6 pollegadas ; calado d'agua com machina e
combustivel 18 polegadas. E' movido por uma
forga conectiva de 30 cavallos, e destioado para no
vero navegar os seceos do Itapicuru-miriin ate Ca-
xias. Com 10 toneladas de poso, que lena hoje, ca-
lou 10 polegadas.
Todas as officinas e machinas da fundigao
que eniao trabalhavam, offerecerara aos concur-
rentes uma nova e curiosa diversao, fleando todos
mu satlsfeitos com o aceio e re-ularidade, que- no-
tarara all em tudo, gragas a actividade e zelo do
actual administrador daquelle importante estabe-
lecimento, o Sr. Antonio Joaquim Lopes da Silva.
t a s nove e meia foi offerecido pela directora
da companhia um copioso e delicado copo d'agua
aos convivas, oceupando tima das cabeceiras o
Sr. Manoel Gongalves Ferreira Nina, e a oulra o
Sr. Achilles Lacombe, capito do porto.
t Entre outros moilos brindes, (embramo nos
dos seguimos: madrinha do vapor Dias Vieira,
ao presidente da directora, ao gerente, da compa-
nhia, ao administrador da fundigao, ao Exm. Sr.
conselheiro Dias Vieira, primeira directora que
teve a companhia, ao seu gerente InterinoJoao
Pedro Ribeiro, ao seu primeiro gerenteo Sr.
Couto, aoSr. Mariinus Hoyer, s armas brasilei-
ras, ao Imperador do Brasil, que foram todos en-
thusiasticaraente correspondidos.
a Deu-se durante a mesa um facto, que muito
honra a seu autor, revellando nelle os mais puros
sentimentos humanitarios. Desde o principio da
fundigao, que alli trabalha um hbil, activo e ze-
losooperario.-escravo da Sra. D. Mara Efflgenia
Sa Vianoa. O Sr. Antonio Joaquim Lopes da Sil-
va, administrador da fundigao, propoz qoe os ac-
Total ... 62 44
Navios no ancoradouro.
Novaes, brasleiro.
Marquez de Santa Cruz, portueuez.
Linda, portuguez.
Nova Cintra, porluguez.
Delta, inglez.
Mara Nicols, francez.
P. S.Agora mesmo vai embarcar a Iropa, lea-
do a sua frente o Exm. presidente, commandante
(las armas e prracipaes autoridades ; precedido
tambera de grande concurso de povo que o acom-
panha esaula.
O batalho n. 3 de anilharia composto de tre-
sand e pela defeza e retirada gloriosa do forte de zen'as pragas, alm de uma companhia que aqui
Loimbra na fronteira de Mato Grosso. | a'da "ca-
No dia imraediato chegada do paquete os jor-1 ''elo segrate paquete remetter-lhe-hei o noticia-
naes derara logo em resumo os prracipaes aconte-! no,lue houver acerca desie embarque,
cimentes desses dous feitos militares, e noutei c,ne89u noJe o Belm de Amazonas e differentes
nao s se illurainou a cidade, como tambera o di-1 portos,des,a provincia ; nada ha de importante por
reclorio progressisia, havendo dirigido um convi- es^s localidades.
te para uma manifeslagao publica, reuni em con- Quanto a noticia daquella provincia o seo cor-
sequencia disto bastante povo no la/go de palacio,' respndeme, que agora vejo no seu 4a rio, Ihe di-
e ahi dirigindo-se ao presidente pelas 7 horas, foi ra0 Que.lem alli occorrido, e quemis minuciosa-
publicada uma proclamago, entre vivas e ao son.! meote Pode fazer do que este seu criado.
das msicas marciae a qual a que se segu : I--------- ____________________
t Paraenses 10 estrangeiro j comecon a sen- i
tir que a moderag) de nosso carcter nao a co-'
barJia.
Depois de sanguinolentos ataques, Pavsand
canto em nosso poder, e esta primeira victoria, que






Sella letra 4 de Fevereiro de 1865.
dormas o alforriasstm. Todas as pessoas all pre-
sentes proromperam. cm entffusiaslicos vivas ao
proponeute, e- asamos corlo que nao haver um
so acdonl la eme, ao .recebar no mez vindouro o
seu dividendo, nao tire parte delle para to meri-
toria obra. .....' "
Quanto a nos fado nenhum abrilhantoa mais
e raellior commeruorar a fesla de hoje como a da
pilaos na praca do Rio de Janeiro, nao pede no 27 Jos Maria Marques Cesar, 28 dem, dem.
38 Amonio Machado Revoredo, 2* Idem, idem.
29 Joao Francisco de Paula Machado, 21 idem,
idem.
30 Adolpho A. de Mendonca Pereira, 18 idem,
idem.
31 Sebastlao A. Rosendo Leal, 19 idem, idem'.
ntrelanto esta have los de prompto para occor-
rer s urgencias das suas operacSes, em conse:
quer.na de nao lerem gyro aqui as notas do Bn-
co do Brasil, que de presente all a nica raoed*
correte.
D'ahi, portante, os grandes inconvenientes qne
tesiemunhamos, e por deJucco natural os obsta- 32 Joaquim Pedro da Cruz, 20 idem, dem,
obre"proposta do Sr. Lopes da Silva." se'afor- coles que se erguem, em desproveilo do curso re- 33 Luiz B Vctor Claudiano, 21 Idem, idem.
riamento significa mais do que um acto de phlan- solar das operagoes, e se prendera a causas que 34 Joao Mendes Macwl 18 lcnKidetn.
troma- um galardo, um exemplo. Os bons compre remover ; 33 Francisco.Antonio Marinho, 20 dem .dem,
servicos, o cwnporlamento sem ola, o zelo-as- Ora a datar da cnse duminense, tem o Ban- 36 Arsenio Manoel do Nascimento 21 dem, dem,
sim se cahrdoam e pacam co do Brasi1 arrancado todo e dinheiro da caixa 37 Vicente Ferrelrde Oliveira, 40 dem, Idem.
informara-nos au do corno de suarnicio offe- filial desta provincia ; e tem-lh'o feito em tal es- 38 Jos dos Anjos Neves, 26 idem, idem.
r^rDwSS Serrt os Srs. cala, que de presente a mesma caixa apenas pos- 39 Vitaliaoo E. Pereira de Mello, 18 idem dem. Antonio. Joaqun,
te.*me ,moK^ i te- sue uma Mminou quantia de notas suas capazes' 40 Gereino M. de Ollveira Cruz, 18 idem, idem. 32 annos, solleiro, Boa-Vista ; hepalite.
lentes Aulifea Duarte Guditaot Jos Pedro Domin- de circularlo, porque urna avultada porgo-dellas 41 Jos Pereira Brandan Jnior, 19 idem, idem. Joao, liberto, frica. 58 annos, solteiro, Santo An-
?ditoZtoM5^iSo5rt<, An- esta em UmanhTdilaceracao que vai ser nutilisa- 42 Graciano da Cunha Machado Pedros* 21 dem, tow; be^i.e-chrenie. .
Inio Fra*listode Medeiros e Mariano Garcez de da, difflcultando,por este modo cada vez mais as idem. Mana, Pernambuco, 11 mezes, Santo Antonio ; in-
Souza SSSos Ramum ThSL da Costa e ransaccSes. Mas ainda nao para ahi essa soeces- 43 Trajano Pedro Celestino, 24 idem, dem. [ Qamacao.
O w'm Aninnipde sSo eM toldados sao de difDculdades da nossa praga; norquanto o 44 Antonio Flix de Moura, 19 idem, idem. Mariana, escrava, Pernambuco, 40 annos, solteira,
V doKtm o Para a 3 de artilha- mesmo Banco, para livrar-se d'aquelles que Ihe 45 Antonio Gomes da Silva, 18 idem, idem. ; Santo Antonio; phtysica pulmonar,
ra lLltt cerca diento* e cincoenta pra- Miara saques, assegurou serem aqui trocadas as 4(5 Emilio Jos Mamede, 22 idem, idem. Benedicta, escrava, frica, 70 annos, solte.ro, Boa-
s Hechrando o comandante uue o vapor V s notas na respectiva Caixa Filial, e assim fez ; 47 Manoel da Vera-Cruz Duarle, 18 idem, dem. Vista; sete
^*8 .eel He.!,"e_.VapJ. AI r,.m nna m,1\^an1s n ra remeitessem : 48 Antonio J. de Pontes Marinho, 20 idem, idem.; Maria, Pernambuco, 6 dias, Boa-Vista-, espasmo.
bert, 12 remitas do Marrana, 5 escravos entre-
gar, 3." batalho de artilbaria a p tcuente-co-
ronel Francisco Jos de Carvalho, major, 5 capitaes
12 tenentes, eirurgio, capellao, 14 cadetes, algons
dos offlelaes com familia, 327 pracas de pret, 17
molheres, 10 lilhos, familia das pragas, batalho de
guarnicao do Maranhao capitn e commandante
Augusto Cesar Bittancurt e 1 fllha, 1 tenente, 4 at-
ieres, eirurgio, 2 cadetes, 98 pracas de pret, 8 ma-
Iberes, 11 filhos, familia das ditas pracas, volunta-
rlos 1 alfares, 4 cadetes e 7 soldados, 2 guardas na-
cionaes para Maceio.
OBWOAIUO DO DA 2l DE FBVBVEIRO DE 1865,
NO CESTBRIO PUBLICO '.
de Barros Lima, Pernambuco,
S^rettSeSK ^^^.^^5 ^J^^Un^TZ^ X^S^ 49 Uurengo Justiniano da silva, 18 idem, idem
S^^TL^rBfcfee^SrWW voltarios; otas; as qaes se acham detidas em raaos de par- 50 Jos Bernardo de Moraes, 20 dem Cear.
*'t a na Uda dn^deuSiiSna^ =*> s por nao querer a Caixa Filial tro- ; 51 Jos Cordolino Pinheiro de Lima, 23 idem, idem.
S do poder nS lo no sen eaiS^pta!!^ ca-las, just.ficadamenle en', face da lei, como por! Rento Pereira Guimares 19 idem, Parahyba.
. Alguus negociantes da nossa praca, sera des-1 nioguem querer tamben, recebe-las, nem mesmo 53 Herculano de Souza Brandao, 19 dem, Pernam-
^^^ntS^^vSS^Si^S- eXeaToenjnctura,recorrendoa AhocU** Com-' 54 Amonio Jos dos Santos Silva, 30 idem, idem.
memal Beneficie i S. Exc. o Sr. presidente da 55 Feliciano L. Antonio Apolioario, 18 dem, idem.
provincia, este ciogio-se lei, e respondeu negati- 56 Estevo Carneiro Cavalcanli de Albuquerque
vamente consulta dessa corporacao, declarando | Lacerda, 18 idem, idem.
que somonte tem carso forcado nesta praca as no-' 57 Antonio Domingues da Silva, 24 idem, idem.
..c a* n.i u.: .^t idem.
Gurupy pa .
ra o sul por falta de transporte.
c Involve esta patrstica offerla dous flns igual-
mente uieis presteza de viagem, e economa dos
dinheiros pblicos, por quanto nao tem o governo
de p3sar as passagens e bagagens da tropa.
Tao louvavd idea nao carece de elogios, por
que ern^fi mesma encerra o maior que se Ihe pode
azer.
Cear L-se no Cearense :
caitas de Canind do a noticia de que lti-
mamente chuvra multo .li; de srte que seiam
dis.-ipando os ?erios receios de um novo 45. Cons-
ta-nos que tambera tem cahido copiosas chuvas em
Bostas, Aracaty e em Santa Anua, do Acarac.
A arrecadacio dos salvados do brigue portu-
guez Vencedor importou era 9:807^650.
Deduziu-se de direilos para a fazeuda 3:4235962
Despeza cora os empregados d'alfande-
ga, |iolicia, transpone etc........ 1:807^260
Saldo cuiregue ao cnsul porfuguez.. 4:559928
t Algumas senlipras aqui na capital, praraov?m
unta sutiscrpeo cojo producto ser applicado
compra de una baodeira, que ha de ser bordada
por maos das bellas Cearenses, e entregue ao cor-
po de volontaros da patria no da em que deixar
0 solo natal para ir em defeza da patria com-
rauni. -
t O major commandante dcsle corpo o Sr. Jos
Fernandos de Araujo Vianna, offereceu-se ao go-
verno para marchar com o seu corpo.
uj- (li), no palacio do goveoo, juraram
handeira 50 cidadaos, que espontneamente se of-
fereeem para o servlco da guerra. E' possuido do
mais oobre orgulho que abaixo publicamos os no-
mes dos oossos distmclos patricios, que ennobre-
cem a si e a sua trra natal com um acto de to
assignalade patriolismo:
1 Israel Bezcrra de Menezes.
2 Jo. Maniuiano Peixoto d'Alencar.
3 Aristides J.>s Benedieto.
4 Raymundo Felippe de Santa Auna.
5Raymundo Carlos da Costa.
t Manoel Rodrigues da Silva.
7 Antonio Haltozinbo da Silva Vieira.
8 Joao Facundo de Castro Barboza.
9 Jao Jos de Medeiros.
10 Ismael Marinho Falco.
11 Jus Bonifacio Baplista Leite.
12 Sociaao Lopes de Queiroz.
13 Joo Francisco de Souza.
14 Raymundo Lopes de Abrou.
15 Jo. Bernardo da Luz Cear.
16 Francisco das Chagas do Nasclmento.
17 Miguel Antonio de Miranda.
18 Francisco das Chagas Cordeiro.
19 Jos Vctor de Castro.
20 Manoel Antonio dos Santos Cardoso.
21 Firmioo Alves da -ilva.
22 Antonio Gaspar Nones Pereira.
23 Juo Francisco Sobreira.
24 Jos Manoel Ranea Pimentel.
25 Manoel Francisco de Meilo.
26 Jos Francisco Xavier.
2? Raymundo Juo de Amorim.
28 Juaquim Pantaleo da Costa.
29 Raymundo Jos de Freitas.
30 Manoel Bernardo do Nascimento.
31 Juao Lopes de Amorim.
32 Aiitoniu da Costa Jos Anjos.
33 Joo Cavaicaule de Albuquerque.
34 Domingos Jos Nunes.
35 Pedro Ferreira Macel.
36 Antonio Pinheiro Dantas.
37 Francisco Lopes asonso.
38 Manoel Freir de Azevdo.
39 AutuHiu Jos fereira.
4u Lucio Sarava Cezar Leo
41 Vicente Gomes Leilo.
42 Mauuel Rufu Tavares.
43 Franci.vco Lourcnco do Nascimenlo.
44 Elias vieira da Co>ta Jnior.
45 Joo Sorberlo de Mello.
46 Autonio de Scuza Lima.
47 Juo Moreira da Costa.
48 Manoel Satyro de Castro.
49 Juo Jos Calharioa.
50 Antonio Augusto de Castro Menezes.
Abaixo publicamos a continuacao dos nomes dos
Voluntarios da Patria :
51 Jos -everano de Sooza.
S Antonio Balbino dos Anjos.
53 Jos Viclorio da Silva.
Si Julin da tosa Lira.
55 Antonio Xavier do Nascimento.
56 Francisco Bento da Silva.
57 Manuel Antonio Nogueira.
58 Joan Francisco de Souza.
59 Jos Francisco da Rocha.
60 Francisco das Chagas Jnior.
01 Izidro Antonio de Oliveira.
62 Justo Jos Duarte.
63 Manoel Pereira de Lima.
64 Francisco Pereira de Oliveira.
65 Antonio Thiago de Oliveira Pinheiro.
66 Jos Francisco.
67 Joo Evangeliza de Parias.
68 Manod Luiz de Lemos.
69 Juaiiuim Antonio Pereira Pimentel
70 Joaquim Theotonio Cerbelon Verdeixa.
71 Luiz Antonio de -ouza.
7 Julio Manoel Garcia.
73 Jos da Silva Dantas.
74 B rnardino Jos Pereira Macedo.
lo Jos Nones de Mello.
76 Liberalino Pereira de Souza.
77 Ambrozo Jos Ricardo.
78 Napoleo Augusto Peixoto de Aleucar.
79 Raymundo Jus Moreira.
80 Luiz Domingos Neves.
81 Manoel Caelano de Lima.
82 Manoel Paes do Nascimento.
93 Dellioo Pereira da Silva.
84 Zacaras de Araujo Sampaio.
85 Germano Luiz Pereira.
86 Florentino Jacintho sampaio.
87 Felipjie Thiago Pedroza Ribas.
88 Joaquim Gomes Coulinho.
89 Viriato Nones de Mello.
90 Galdino Ribeiro Bessa. -
91 Francisco Jos Fragoso.
92 Jos Mathias de Maria.
93 JoSo Facundo Pereira.
94 Domingos Angelo Machado.
nio-GiuNDE. Cansaran) profoDda seosacao as
noticias da goerra. J estavam alistados 51 vo-
luntarios da Patria.
i'tRAHYBi.O algodo de primeira sorte flc.ava
a 165U0, o de segunda a 14*500 e o de terceira a
1500 por arroba; o assucar bruto a 1200 e o
branco a 4500 ; e os couros salgados a 4*200 por
arroba.
A alfandega rendeu de 1 a 18 do correte
17:909*006 ; e o consulado 10:678*285.
tas da Caixa Filial aqui establecida; de maneira
que imporla que a referida Assoeaco se dirija
ao governo geral, para que elle d providencias
no sentido de sanar taes males, que tanto oppri-
mem as pracas do norte.
No entretanto, conforme a disposicao do 6
art. 1 da lei n. 683 de 5 de julho de 1853, ratifica-
da pelo an. 12 da le n. 1223 de 31 de agosto do
mesmo anno, lloarara com corso obrigatorio as
notas do Banco do Brasil e de soas Caixas Filiaos
sement nos lugares onde forem suas sedes, islo ,
59 Joo Pedro Ferreira da Rocha, 23 idem, idem.
60 Manoel de Pontes Marinho, 20 idem, Rio Gran-
de do Norte.
61 Joo Debclecie da Silva Paula, 25 idem, Per-
nambucoi
62 Joaquim Jos de Moura, 22 idem, idem'
63 Vicente Ferreira da Franca Carvalho, 28 idem.
idem.
64 Joao Nepomuceno Ferreira, 23 idem, idem.
as provincias do Para, Maranhao, Pernambuco, 65 Francisco Augusto Pires, 28 idem, idem.
Rahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas, 66 FirminoJos Tavares, 24 idem, dem
correndo as demais facultativamente, c sopor 67 Manoel SimSes da Rocha Souza, 18 dom, idem.
f< rea da convenci dos contratantes. E, assim, 68 Jos t. Fernandes Gama, 19 idem, idem.
foram as cousas regularmente at que, occerrendo 69 Antonio Jos Henriques de Vasconcelos, 19 dem,
a crise commercial ha pouco manifestada no Ro i Parahyba.
de Janeiro, baixou o decreto de 14 de setembro do 70 Jos i'intb de Souza, 30 idem, Rio-Grande do
aon findo, dando curso forcado nos lugares, Norte.
cima designados s nolae do Banco e de suas ~{ Adolpho (41 ves Guerra, 20 idem, Pernambuco.
Caixas. 72 Joo Rodrigues da Silva, 23 idem, idem.
Neslas circunstancias, pbr forca de semelhante j 73 Jos Antonio de Souza Co.-ra, 38 idem, idem.
antorisacao, ordenou o Banco a reserva de todo o 74 Antonio Luiz de Castro, 33 idem, idem.
oiiro e papel do governo, proporco que fosse 75 Joo Bapiista de Lima, 18 idem, idem.
entrando para as suas Caixas, e paralelamente 76 Jos Vctor de Jess, 19 dem, idem.
obraram as repartcoes publicas. Ora, vai para j 77 Adolpho Bispo do Nascimento, 18 Idem, idem.
seis meze-. que tal cosa se tem produzido, e j em : 78 Severmo A. Gomes dos Santos, 18 idem, idem.
todas as pracas do norte do imperio se sentcm as 79 Jos Amancio do tspinto-Santo, 18 idem, idem.
deploraveis consequencias de taes medidas. I 80 Joo Jos de Sant'Anna, 20 dem, idem.
Cora rffeito, o> gneros de produccao do paiz 81 Belmiro Francisco Ribeiro da Silva, 20 idem,
baixam de preco olhosvistos; o dinheiro escaca dem.
Emilia, Pernambuco, 2 annos, S. Jos; espasmo.
e mesmo dcsapparece com desproveito do pagamen-
to as diver.-as pracas credoras ; e as transaccoes
commerciaes paralysam, em perda das rendas pu-
blicas e das fortunas particulares.
Em presenta deste estado melindroso, perianto,
ao governo central incumbe o dever de providen-
ciar ; e forca que nao seja autorisado o curso
82 Lourenco Alves Feilosa Castro, 20 idem, Cear.
83 DelpninO Jos Pereira Para, 23 idem, Para.
84 Manoel Rodrigues de Carvalho Doria, 19 idem,
Piauhy. '
85 Gustavo1 Antonio de Brito, 23 dem, Baha.
80 Andr Pereira Beltro, 24 idem, Pernambuco.
87 Hypolito Cassiano do Soccorro, 39 idem, idem.
forjado em Iodo o imperio, visto que d'ahi provi- 88 Emigd;o Adolpho Pinheiro, 26 idem, Alagoas.
riain de futuro consequencias mais desastrosas do: 89 Joo Joaquim de Carvalho, 19 dem, Pernam-
qne essas que ora j experimentamos, quando buco.
vier esse estabelecimenlo e suas tiliaes a torna- 90 Manoel Jos de Lima, 19 idem, Parahyba.
rera-se os arbitros do meio circulante no Brasil. ; 91 Antonio de Oliveira Jamacar, 19 idem, Cear.
Alm de que, urna tal medida tornara impossi-, 92 Pedro Exequiel da Fcnseca, 31 dem, Pernam-
vcl marcarse um prazo certo para cessacao dos boco. ]
eTeitos do referido decreto, effeitos qne se forem 93 Adolpho A. da Rocha Cmara, 18 dem, idem.
duradouros ho de por certo exercer funesta in- 94 Eliziano Innocencio dos Santos, 24 idem, dem.
fluencia sobre as fortunas dos particulares e ang-! 95 Clempnlino J. Mamede de Albuquerque, 24 idem,
mentar os embaraces financerros, que j pain idem.
sobre nossa situaeo econmica, como mu bem 96 Pedro Jos de Lima, 20 idem, idera.
entendeu a seceo de fazenda do conselho de estado 97 Manoel Bezerra da Silva, 19 idem, dem,
era consulta de 5 de setembro do anno_ prximo 98 Adelino Pereira da Silva, 23 dem, Idem.
passado, approvada pela imperial resoluclo do 26 99 Luiz de Franca Pinheiro, 18 idem, Rio-Grande
de novembro do mesmo anno. do Norte.
OSr. major do corpo de polica, Alexan ir de 100 Candido Lopes da Silva Moraes, 28 dem, idem.
Barros e Albuquerque, segundo nos consta de fon- j 101. Manoel Porfirio Lobo, 19 idem, idera.
te pura, acaba de ratificar o offereclni nto que 102 Joao Francisco Regis, 22 idem, idem.
fizera antes verbalmente ao Exm. Sr. presidente 103 Francisco Ferreira Lins, 25 Idem, idem.
da provincia, de prestar os seus servicos na presen- 104 Jos Athanazio de Souza. 25 idem, idem.
te coojunclura con.oao mesmo Exm. >r. parecer (105 Joaquim Francisco de Sant'Anna, 24 idera,
mais conveniente, qur mesmo nesta provincia,
qur nos campos do sul.
Offlcial distincto com quera sempre o governo
tem contado as differentes Clises, porque have-
mos passado n'estes ltimos lempos, o Sr. major
Barros nao desmentira por cerlo hoje suas ira-
diccoes e precedentes honrosos, procedendo com
indfferenca para a siluayao, que a fatalidade nos
acarretou.
Conducta louvavel, que abona o civismo de
quem a desenvolve, nao poder ser estril na pro-
duccao de bons effeitos, sendo o primeiro delles
servir de incentivo a alertar nimos tibios, que
tal vez sem o saber porque, ahi sa encolhem es
pera de urna iniciativa, de que nao sao capazes.
Louvores, pois, ao Sr. major Barros, e a todos
esses que do de si copia to brillante.
Chamamos a atienco da polica de S. Loa-
idem.
106 Gervqzo Protasio do Reg Barros, 23 idem,
dem.
1107 Joao Alberto de Sant'Anna, 19 idem, idem.
1108 Damio Peregrino de Oliveira, 16 idem, idem.
109 Sebasliao Ribeiro Santiago, 19 idem, idem.
110 Demetrio Ramos da'Paixao, 22 idem, idem.
111 Joo de Sousa Barros, 17 idem, idem.
112 Flix Carneiro dos Santos, 19 idem, idem.
113 l'raucisci Jos de Seuza, 20 idem, idera.
114 Laurino Goncalves d'Azevedo, "4 idem, idem.
115 Antonio Figuera de Carvalho, 20 idem, idem.
116 Alinio Pairiota Barrera, i9 idem, idem.
117 Jos Thimoteo d'Annunciago, 18 idem, idem.
118 Manoel Peixoto do Rosario, 15 idem, dem.
119 Manoel Thom d'Albuquerque, 21 idem, dem.
120 Candido Alvarenga da Rosa, 21 dem, idem.
O n. 2 passou para o 9 batalho de infamara; o
rengo da Malta para um certo Cypnano, que all B 3 desertuu em 3; o n. 32 foi exonerado por nao
traz a todos em sustos, informando-se-nos mesmo ter ? precjsa morahdade; o n. 68 leve bana i reque-
que oestes est comprehendlda a propria polica, rment0 0 Dr. juiz de orphos; e os ns. 70, 82,
cuntra a ordera natural das cousas. 83, 84 e 85 destinan) se ao corpo de voluntarlos
E>se individuo, segundo no-lo informara, e um a crte
perfeito dyseolo, sendo mal casado, e desordeiro I q apor paran traz a sua viagem retardada
ao ponto de j haver espancado a propna velha em 5 li9 pe]a razao de haver-se desconcertado
que Ihe deu o ser; e assim nao deve ser despresa-; uma pe5a da machina que foi preciso reparar ou
do de quem est incumbido de velar na seguran- j fazer ,je novo no par
ra dos cidadaos pacficos. Segu boje para os portos do sul, o vapor Pa-
- Amanha se extrahir a 5.a parte da-2.' lote-1 ,.<}, tirando a mala no correio s 3 horas da
ria do patrimonio dos orphaos. (7.1) | tarde.
No dia 19 do correte teve lugar c mo noti-1 bordo do Paran seguem para o sul : o
eiamos e conforme o programma apresentado na 3.0 batalho de artilhariacom cerca de 400 pragas;
povoago do Cachang, a festa de S. Francisco de! 0 coro de guarnigo do Maranhao com 110 pragas.
Paula com toda a pompa e concurso immenso de, reparticao da polica :
povo;eno mmediato a de S. Benedicto com a Extracto das partes-dos dias 22 e23 de fevereiro
mesma pompa, devendo celebrarse depois d ama-! e jg65.
nha a festa do glorioso 8. Gongalo, feita especial-
mente pelas dunzelias daquella localidade.
A baodeira desta feslividade levanta se pelas se-
te horas da noite d'amanha, sendo esse acto ante-
riormente annunciado por immensas girndolas de
fogoetes enfeitados de fitas verdes, e por um balo
Foram recolhidos casa dedetengo no dia 21
do crreme :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Joa-
quim Francisco da Silva, Felippe Jos Diniz, Joa-
quim Jos dos Santose Francisco Antonio de Souza,
para recrutas.
todo enfeitado da mesma cor, como symbolos da ~ ordem do Dr. juiz municipal da segunda vara
esp?ranga que nutrem as festeiras, sendo a mesma j Rom5o do Reg Barros, como pronunciado nos ar-
bandeira e o andor do glorioso santo conduzidos t|g0S 145 e 192 j0 cdigo criminal,
aquella por meninas de 8 a 9 annos, e-este por a' ordem do subdelegada de Santo Antonio, Joa-
mogas,e duas alas de meninas, com acompanha- qUm jos pres> p0r disturbios e Antonio Lopes ae
memo da masiea dos menores do arsenal de guerra.
Esta mesma msica ao romper da aurora do dia
26, chamar attengo dos concurrentes para os
festejos, que pelo correr do dia tero lugar, os
quaes, alm do offlcio divino, consistem em ca"va-
Ihadas a tarde, balo de diversas qualidades c for-
mas ; illuminago da povoago e o apparecimento
Mello, como cmplice em furto de cavallo.
A' ordem do da Capunga, Manoel e Antonio, o
primeiro escravo de Isabel Maria dos Prazeres, e o
segundo africano livre, sendo aquelle por fgido e
este por suspeito.
22
A' ordem do subdelegado do Recife, Azczabed,
de uma estrella de nova invenco, como guia e ; Charles e Thomaz, inglezes, e Guilherme Raimun-
conductora das preces dirigidas ao protector dos
sollei-os, ao que seguir-se-iia a descida da bandei-
ra com as mesmas solemnidades do seu levanta-
memo.
~ At quarta-feira (20) juraram handeira, no
corpo de Volntanos da Patria, as 120 pessoas se-
guimos :
1 Antonio Mathias deSonza, 22 annos, Alagas.
2 Jos Roberto de Souza, 35 idem, Pernambuco.
3 Manoel Maria Monteiro, 32 dem, idem.
4 Caetano Jos Rodrigues de Barros, 21 idem. idem.
5 Francisco das C. Rodrigues Franga, 18 idem,
dem.
6 Guilherme Jos Lopes, 21 idem, dem.
7 Juao Joaquim de Albuquerque, 20 dem, dem.
8 Antonio Manoel Duarle Silva, 18 idem, dem.
9 J Amancio de Freitas Castro, 18 idem, idem.
10 Januario Pereira Pinto, 23 idem, dem.
11 Joo Emiliano Pereira, 21 idem, idem.
12 Joo Albino Cavalcanti, 20 idem, dem.
13 Anteuio Hermenegildo Cavalcanti, 22
idem.
14 Sebastio G. Raposo da Cmara, 28 idem,
Grande do Norte.
15 Jos Lourengo Lavar, 21 dem, Pernambuco.
A entrada do algodao no mesmo periodo foi 16 io^im de Souzi Ua)i 3J dem, Cear.
de 2,079 saccas.
PERNAMRUCO.
REVISTA DIARIA.
do das Chagas, todos para correegao.
O chefe da segunda secgo,
J. G. de esquita.
Casa de detencao.
Movimento da casa de detengo do dia 22 de
fevereiro de 1865.
Existiam presos 374; entraram 7 ; sahiram 10
existem 371.
A saber : nacionaes 295; estrangeiros 21 ; mu-
lheres 2 ; estrangeiras 2 ; escravos 46; escravas
5.Total 371.
Alimentados a custa dos cofres pblicos 157.
Movimenlo da enfermara do dia 23 de fevereiro
de 1865.
Teve baixa :
Manoel Joaquim de Santa Anna, cephalalgia.
Ti vera m alta :
Manoel Francisco.
Jos Caelano dos Santos.
i Joao Antonio de Santa Anna.
i Manoel Flix de Santa Anna.
Passageros do vapor brasileiro Paran, en-
trado do Para e portos intermedios :
Dr. Marco Tulio dos Res Lima, Jos Antonio
Nunes, Francisco Ferreira de Novaes, Gregorio P.
\ de S Sonto Maior, Joaquim Ribeiro da Costa Sal-
17 Silverio Honorato do6 Santos, 22 idem, Para- gado, Casemerio Borges Godinno de Assis, Ignacio
hyba. da Silva Arantes, Amonio Jos da Silva. Gentil Ro-
18 Amero Tavares da Silva, 28 dem, Maceio. ] drignes de Souza, Jos de Azevedo e Silva, Ricardo
19 Luiz Cardoso da Silva. 18 dem, idem. ; Jos Teixeira Filho, Antonio Dias Pinto, Alfredo da
20 Heliudoro Avelino de Souza Monteiro, 20 idem, Cunha Martina e 1 escravo, Jos Vicente da Costa
Pernambuco. I Bastos, D. Deolinda Josephina Cabral Godnho o 1
21 Athanasio Paes de Andrade Carvalho, 18 dem,' criada com 1 filha, e 1 escrava, 2 pragas de polica,
idem,
Rio
CORRESPONDENCIAS
Ella restiiuo a voz quando perdida ou enfraque- As pessoas que quizerem vender taes artlgos
cida, pelas affeegoes ou sensar^oes de aspereza no | apresenteni suas propofU em carta fechada as 10
palalo; faz cessar a expectoragao sangumia e Ira- horas da manha do da 24 do correle, na sala
das sessoes do conselho.
Sala das sessoes do conselho de compras do ar-
senal de guerra 21 de fevereiro de 1865. O en-
pede a accummulago de mucosidades nos orgaos
da respirago que partera dos pulmoes.
Inteiramenle differente na sua composigao de
todos os mais peitoraes manufacturados de fructas carregado da eatriptoracao,
adstringentes, cascas, raizes, etc., o mesmo nao 1 Manoel Jas de Azevedo Sanios.
contera nenhum acido prussico, opio on oatro
quaesquer ingredientes venenosos.
Acha-se venda na loja de J. C. Bravo SCe
Caors & Barbosa.
COMMERCIO.
Srs. redactores.Van se saber at que ponto
chega o espirito de maledicencia dos gratuitos, e
malvolos inimigos do muito morigerado e hones-
to Sr. bacharel Antonio Bernardmo dos Santos J-
nior, promjtor da comarca do Pilar da Parahiba,
basta ouvlr-se a esses desalmados, detractores d-
zerem que elle comegou quando esludante a calo-
tear, pedindo dinheiros emprestados todos os seus
collegas, assim como aos logistas e laberneiros
mentira I Que ainda ha n'esta cidade muitos do"|
lugar, que afHrmam aquelle fado : mentira I
Quo vive noite e dia na compaubia de bigorrillas,
jogadores, e da gente mais desacreditada na opi-
niao publica; mentira I Que botando a sogra
violentamente para a ra, melteu-se depos em casa
d'est comeod;-lhe as sopas ; mentira 1 Que
tendo o seu rocinante cm uma das cocheiras de
Pedras de Fogo aioda nao pagou ao dono d'este es-
tabclecimento, mentira 1 Que promovendo uraa
subscripgao para crearse um theairo particular,
cujo projecto cabio, nao resttuio as entradas que
para i.-so tinha recebido dos socios, mentira 1
Que comprara uma toalha de laberyntho na cida-
de da Parahioa por vi me e cinco rail reis, e dera
sement cinco, embrulhados em papel, que o ven-
dedor por modestia, nao desembrulhou, reclaman-
do depos que conheceu o engao elle nao restituio
os vinte ; mentira I Que mandando fazer urna
cerca em seu quintal, nao quiz pagar os cinco mil
res, por quanto tinham feito; mentira Que
sendo promotor, advoga no crirae e civel, fazendo
patotas na sua comarca e na de Goianna, sem pro-
curago de seu constituinte, mentira 1 Que ten-
do uma uoiea escrava a vender para dar ura bai-
le e jogar o resto ; mentira I Que uzeiro e v-
veiro, infamador e detractor das reputaooes alheias;
mentira I Que vender nesta praga uma peque-
a mobilia duas pessoas ficando por consegrante
uma d'ellas sem mobilia e sem dinheiro; mentira I
Que pedir na villa de Souza lauto dinheiro em-
prestado a diversas pessoas que sendolhe impossi-
vel pagar a todos, deixou d'ahi ser juiz, para ser
promotor no Pilar; mentira I
Basta por hoje, senhores redactores, a historia
de mil e uma noitesj tenho asss abusado da pa-
ciencia de .v:iis leitores, que tambem asss conlie-
cero, que o Sr. Antonio Bernardmo nao capaz
de obrar tantas infamias.
Rogo-Ibes, por tanto, senhores redactores, a in-
sergo destas linhas do Sr. Antonio Bernardno.
C'otafcs offlelaes.
PRACA 1)0 RECiFE.
23 de fevereiro de 1865.
Algodo primeira sorto 18*000 e 18*200 por
arroba.
Dubourcq Jniorpresidente.
Guimaressecretario.
Moto banco de Pernambuco.
O banco descoma letras na presente semana a
12 por cento ao anno al o prazo de seis mezes, e
toma dinheiro a juros a praso nunca menor da
tres mezes.
Alfandega
Rendimentododia 1 a 22....... 577:154*394
dem do dia 23............... 16:831*816
593:986*210
nevlmentoda alfandega
Volamesentradoscomfazendas...
com gneros...
Voiumessahidoscom azendas.
> > com gneros .
97
490
-----587
lOesarregam no dia 24de fevereiro de 1865.
Barca americanaAnacondadiversos gneros.
Lugre inglez -WriMane=farnha de trigo.
Barca ingleza CAanzararvo.
Barca inglezaAmo/esidedem. ,
Barca inglezaWilliamdem.
Barca inglezaConrad idem.
Patacho inlezPerille idem.
Importaco.
Vapor nacional Paran, entrado do Para, mani-
festou :
2 caixas com 337 chapeos do Chile; ordem.
iHtecebeduria Se rendas Inter-
nas geraes de Pernambuco.
Bendimento do da I a 22....... 27-834*616
idemdo dia 23................. 1:485*121
29:316*737
PUBLICARES PEDIDO
Navios entrados no dia 22.
Terra Nova32 das, patacho inglez Harriet, de
186 toneladas, capitao George Gilberd, equipa-
gem 10, carga 2,540 barricas com bacalbo; a
Johoston Paler & C.
i Bonny (frica)62 dias, brigue Inglez Ehzabelh
Taihon, de 279 toneladas, capitao I. Bisson,
equipagem 9, era last'o ; ordem.
Para e portos intermedios9 das e 5 horas, va-
por brasileiro Paran, de 810 toneladas, com-
mandante, equipagem 56.
iVacio sanido no mesmo dia.
Ara-atyHiate brasileiro Exalarao, capitao Tra-
jano Antunes da Costa, carga diferentes g-
neros.
Proclamaco.
Pernambucanos I
Ha pouco mais de dous seculos que os vossos
antepassados cobertos de louros immarcessiveis,
conquislaram um lugar distincto para esta pn vin-
cia nos annaes brasileiros !---- ha pouco mais de
dous seculos, que abatendo o poder e a ambigo da
Hollauda, elle?, crestados cm saogrentos combates,
vos legaram tradiegoes gloriosas, immortalisando
os seus genios I___
Imitai-os, pois, e erguendo-vos testeraunhai a
posleriaade, que tambem sois bravos e digoos her-
deiros de seus altos feilos 1....
O passado para v* um exeroplo digno de aco-
Ihiraento I
Pernambucanos !
Uma cousa nobre e sagrada, a honra, a dnda-
de do imperio ltimamente aviltada pela affronta
langada porcaudilhos de selvagens repblicas con-
tra o pavilho lii'. .-ileini, que tantas vezes tem ire-
mulado victorioso pelo bafejo do genio aguerrido
de seus lilhos. pede o vosso denodo e constan-
cia !-----
Avante !... e, abatendo o somno do indiffereu-
lismo, que vos cerca, com queda dos premios ad-
qneridos pelo alto aprego de sangue precioso, bra-
dai :Vinganga I....
Pernambucanos I
As armas 1 ateai em vossos coragoes o fogo
do enthusiasmo, porque ello ser alentado pelas do-
ces emogoes, que dispertan) os altos feitos de Ta-
bocas, Casa Forte e Guararapes I
Os nossos irmos anciosos nos esperan) 1
busoai pois o campo da balalha, onde elles agoui-
sam em defensa da patria, para, coihendo novos
louros, receberdes a bengo dos tmulos dos vossos
antepassados t....
Elles 1 esses hroes de ontros seculos como
que reanimndose, vos bradam :
ANIMAI-VOS, A PATRIA VOS CHAMA A SlfiU
SOCCORRO, E COMO FILHO* DE BRAVOS COM-
BATE! EM SEL' NOME E DA RELIGIAO, PORQUE
O TRIUMPHO CERTO !....
Pernambucanos !
O sangue desses caros irmos, derramado br-
baramente por essas hordas de indmitos selvagens,
as atrocidades frequentes, que nos sao annuncia-
das, os assassinatos perpetrados por esses genhs
pe versos, que, desprezando a plvora e as balas,
tem como armas escolhidas o punhal e a forca,
a deshonra por elles levada ao seio das familias
brasileiras, as espoliagoes, Analmente, desses abo-
tinados, exige forlemenle o vosso concurso no
campo da batalha I-----
Caminhai, pois cruzar os bragos diante de
feitos to barbares, escarnecer dos principios de
fraternidade, buscar a maldico da posteridade,
teslemunhando aue em vo^sos* coragoes nao arde
uma s centelha de patriotismo I___
Olindenses I
Acordai I---- a vs que particularmente me
dirijo, e oxal que em vosso seio possam encontrar
echo os sentimentos de patriotismo ende estilo
as vossas armas I ? onde aquella bravura levada
ao vosso Sello ? onde a constancia e valor que
vos foram transmeltidos ? acaso, surdos aos ge-
midos de nossos irmos, as desprezais em pocas
to necessarias, esquecendo as victorias quo sem-
pre exultavam a sua reputagao no mais alto grao
de gloria 1 ?----
Olindenses I
A causa da patria uma cansa commum I
os vossos comprovincianos, acordando de alguma
sorte do seu lethargo, j tem accedido ao seu cha-
mado, por isso deveis a elle unir-vos para restituir
por meio dessas armas a sua dignidade e bro !....
ProvagSes gloriosas em vosso seio outr'ora exis-
t ram, acolhej-os como exemplo para nao merecer-
des a maldico dos tmulos de tantos hroes I....
Olindenses I
Auimo I..... e com constancia, valor e audacia
bnscai nos campos da peleja onde se debatem tan-
tos bravos, b> adando :
Morte aos tyrannos I
Viva o povo Brasileiro 1
Viva a Independencia I
Viva S. M. o Imperador !
Olinda, 20 de fevereiro de 1865.
Antonio Jamen de Mallos Pereira.
E9IT1ES.
i<8"-"
A' falta de sai-adores nesta praga e na do Rio
idem.
22 Salustiano Gomes de Andrade, 24 dem, idem.
6 escravos entregar.
Seguem para o sul :
Francisco Manoel da Guerra, M. Blok, Francisco
j Mendes Nevos, Jos Maria Freitas de Vasconcellos,
circulagao, de um modo realmente depressivo 25 Antonio Cardoso Cesar de Mello, 26 dem, dem,
para todas as transaeges; e se bem que com ca- 26 Marcelino R. dos Sanios Gomes, 18 dem, idem.! Mello, Boaveotm Caetano Ribeiro, Mandel Lam- qualidades aoti-irntanles.
de Janeiro, achamo-nos sob o dominio de uma cri- 23 Lydio Gomes Porto, 18 idera,-idem.
se que so manifesla, na ausencia do numerario na 24 J. Zefenno Amancio Le te, 24 idem, mera.
!-- 25 Antonio Cardoso Cesar de Mello, 26 dem, dem, i esrrivao da armada Cypnano Theodoro Pereira de bronchios que possa nsislir as suas admirareis
Anacaliuita peitorai de Kemp.
A academia mediea de Berlim teve perfeitamente
razo em sen judiciuso julgamenlo em pronunciar
o sueco da balsmica anacaliuita mexicana nomo
ura especifico positivo e infallvel para todas as
irritacbes ou inflammages de garganta e dos vasos
bronchios.
Nao ha nenhum caso de rouquido, tosse, ca-
tarrho, exconago da garganta ou irritagao dos
O Dr. Trlstao de Alencar Araripe, offlpial da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direito especial
do commerclo da cidade do Recife e seu termo,
por S. M. o Imperador, que Dos guarde etc.
Fago saber q ue nao se tendo reunido no dia
marcado os credores da massa fallida de Caminha
& Filhes, de novo marco o dia 3 de margo prxi-
mo futuro as 11 horas do dia, ua sala da, audien-
cias, para se rennirem os ditos cred.ires, afim de
nomearem os administradores da dita massa fallida.
Recife 22 de fevereiro de 1865.Eu Manoel Ma-
ria Rodrigues do Nascimento escrivo o escrivi.
Alencar Araripe.
O Dr. Eduardo Augusto Pinto de Oliveira, juiz mu-
nicipal c provedor do termo de Ol'nda, por Sua
MagesUde Imperial e Constitucional, a quem
Dos guarde.
Fago aabrr aos que o presente vrem, que, tendo
o finado Exm. bispo conde capello-mr, D Ma-
noel do Mofle Rodrigues de Araujo, em seu testa-
mento, deixado a lerga parte de seus bens, sitos
neste termo, na importancia de 1:4I6#666, sujeila
ao sello nacional, para ser distribuido pe as pes-
soas pobres, a quera a m do mesmo testador eos-
tumava soccorrer nesta provincia, mandei passar
este, pelo que sao chamadas as pessoas, que direito
tiverem a dito legado, a se habilitaren) perante esto
juizo, e provarem sua idenlidade no prazo de tra-
la dias, por nao ter o mesmo testador declarado
os seus nomes, afim de que possam receber o dito
legado, na conformidade do mesmo testamento;
visto ter sido deprecado o seu cumpriraento nesta
parle a este juizo, pelo respectivo juizo da prove-
dora do Rio de Janeiro.
E para que chegue noticia de todos, mandei
passar o presente, que ser afflxadn no lugar pu-
blico deste termo, e publicado pela imprensa.
Dado e passado nesta cidade de Olinda, aos
dezete dias do mez de fevereiro de 1865.
Eu Francisco das Chagas Cavalcante Pesssoa,
escrivo da provedoria, o sutiscrevi.
Eduardo Augusto Pinto de Olive tro.
BECLABIyOES.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco,
14 de neiro de 1865.
De ordem da directora desta caixa. se convicto
aoscredores de -ebastlo Jos da Silva a vrem
receber do thesourero da mesma caixa o que em
rateio Ihes toca da venda de uma das propieda-
des, que segundo a concordata,Ihe foram entregues
para seren vendidas.O guarda-livros,
Ignacio Nunes Correia.
Oe ordem da directora desta mesma caixa se
faz publico aos senhores accionistas que o respec-
tivo thesoureiro est autorisado a pagar o 22." di-
videndo de 10* por aeco.
O guarda livros,
Ignacio Nunes Correa.
Av:
uso
aos navegantes.
Pela capitana do porto de Pernambuco se faz
publico para conhecimento dos navegantes, que a
boia do extremo do sul do banco do iuglez que ha-
via sido langada praia por Ihe haver arrebenta-
do aamarrago, foi novamente collocada. demar-
cando-lhe o pharol do pico ao O 1/2 N O, e a tor-
redo seminario de Olinda ao N 1/2 N O, rumos
magnetices, e em fundo de 5 bracas, exactamente
node termina pelo sul o Recife que forma o banco
ngilez. Capitana do porto de Pernambuco 4 de
fevereiro de 1865.O secretario,
Decio de Aquino Fonseca.
I." secgo. Secretaria da polica dePernambu-
co, 1 de fevereiro de 1865.O Illm. Sr. Dr. chefe
de polica, manda renovar a publicagao da poslora
addicional de 12 de fevereiro de 1863 abaixo trans-
cripta, afim de que ninguem allegue ignorancia de
suas disposigoes.
Posturas.
Art. 1." Fca prohibido neste municipio o brin-
quedo de iotrudo com agua por qoalquer maneira
que se empregue ; os infractores pagaro a multa
de I59OOO reis, e 8 dias de priso.
Art. 2." Fica prohibida a venda de limas de chei-
ro ; os infractores alm de as perderem, pagarao
4;;000 de multa.O secretario, Eduardo de Barros
Falco de Lacerda.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
Para o corpo de voluntarios da patria-
1.100 covados de panno azul para cipotes.
600 covados de baeta verde.
O conselho de compras do arsenal de guerra,
precisa comprar o segolnte :
Para os voluntarios da patria.
25 ovados de casemira verde.
25 ditos de dita amarella.
300varas de algodioxinho.
Para o arsenal de gnerra.
50 meios de sola garroteada.
6 arrobas de fio de velas.
6 duzias de pelles de lustre.
20 meios de sola de lustre.
As pessoas que quizerem vender taes artigos
apresentem suas propostas era carta fechada as 10
horas da manha do dia 24 do crreme, na sala
das sessoes de conselho.
Sala das sessoes do conseiho de compras do ar-
senal de guerra 20 de fevereiro de 1865.O encar-
regado da escrpturacao,
Manoel Jos de Azevedo Santos.
Aviso aos navegantes
Pela capitana do porto de Pernambuco se faz
publico para conhecimento des navegantes, que no
dia 18 do crreme foi novamente collocada, e na
mesma posigao, a boia que marca o termo dos
baixos de Ol'inda ; e a qual havia sido arrojada
praia por Ihe haver rallado a amarra.
Capilania do porto de Pernambuco 18 de feve-
reiro de 1865.O secratario,
Decio de Aquino Fonseca.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
8 cornetas com pontos, bocal e volias.
As pessoas que quizerem vender dito artigo,
apresentem suas propostas em carta techada, na
sala do conselho, as 10 horas da manha do dia 24
do correte.O encarregado da escriptnrago,
Manoel Jos de Azevedo Sanios.
Correio geral
Pela administrago do correio desta cidade se
faz pnbllco para flns convenientes que em virtude
do di.-posto no art. 138 do r. culamenlo geral dos
correios de 21 de dezembro de 1844, e artigo 9 do
decreto n. 785 de 15 de roaio de 1851, se procede-
r o consumo das cartas existentes na administra-
go pertencenles ao mez de fevereiro de 1864, no
dia 6 de margo prximo, as H horas do dia, na
porta do memo correio, e a respectiva lista se
acha desde j exposta aos interessados.
Administrago do correio de Pernambuco 20 de
fevereiro de 1865.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Crrelo geral.
Pela administrago do correio desta cidade se
faz publico que em virtude da cenvengo postal
celebrada pelos governos.brasileiro e francez serio
expedidas malas para Europa no dia 30 do corren-
te pelo vapor francez Bearn. As cartas sero re-
ceidas at tres horas antes da que for marcada
para a saluda dos vapores, e os jornaes at quatro
horas antes.
Administrago do correio de Pernambuco 20 de
fevereiro de 1865.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
No dia quinla-feira 23 do corrente, depois;da
audiencia do juizo de orphos do termo de Olinda,
se ha de arrematar por venda, uma escrava de
nome Antonia, crioula, com idade de 25 annos
pouco mais ou menos, a qual sabe lavar, engom-
mar e cosinhar o diario de uma casa de familia, a
quem maior lauco offerecer, valor a quantia de
800*00 rs.u por quanto se acha em praga, perten-
cente dita escrava aos consenhores Jos Joaquim
Fernandes, e a orpha Maria, filha de Joaquim
Gongalves da Silva.
De ordera do Illm Sr. inspector dathesoura-
ria de fazenda desta provincia, se faz publico que
tica novamente marcado o da 4 de margo prxi-
mo futuro, as 2 horas da tarde, para ser arrema-
tada a quem'por menos fizer a obra de um pe-
queo lango de caes que tem de ligar o encontr
da ponte de ferro do Recife ao caes do passeio
publico. As pessoas a quera convier a sobredita
arremataco, devero comparecer na mesma the-
souraria o da e hora indicados.
Secreiaria da thosouraria de fazenda de Per-
nambuco era 23 de fevereiro de 1865. Manoel
Jos Pinto, servndo de official-maior.
Corris geral
Pela administrago do correio desta cidade se
faz publico que as malas que tem de conduzr o
vapor Paran para os portos do sul sero fechadas
hoje (2't) as 3 horas da tarde : os jornaes at meio
dia c as cartas admeltidas a seguro at 2 horas.
O ceoselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
Para a aula dos menores do arsenal de guerra.
Simo de Nantua 7.
Economa da vida humana 40.
Cartas de A. B. C. 100.
Taboadas 50.
Caetas 100.
Traslados de bastardnho20.
Ditos de bastardo 30.
Ditos de A. B. C 50.
Para o rancho dos mesmo semnores nos mezes de
margo e abril.
Pao de 4 ongas.
Bolachas.
Assucar segunda sorte.
Caf em grao.
Cha' da India.
Manteiga franceza.
Toucinho.
Farioha da trra.
Feijo.
Arroz pilado.
Azeite doce.
Vinagre.
Carne verde.
Dita seca.
Bacalhao.
As pessoas que quizerem vender taes artigos
apresentem suas propostas em carta fechada na
sala do conselho as 10 horas da manha do dia 27
do corrente.
Sala das sessoes do conselho de compras do ar-
senal de guerra 23 de fevereiro de 1865.
O encarregado da escrpturacao
Manoel Jos de Azevedo Santos.
Correio geral.
Relaco das carias seguras rindas do norfe pelo
vapor iParau para os senbores abaiio decla-
rados :
D. Anna Candida da Cunha Freir.
Antonio Marques da Costa Soares.
Frederice Cesar Burlamaque.
Henrique Antonio F. Dornellas.
Julio Cesar Gomes de Castro.
Justino Jos de Souza Campos.
Jos Antonio Ernesto.
Jos Antonio S.
Jos Rodrigues de Souza.
Miguel dos Santos Costa.
Manoel Firmino Ferreira.
Manoel Alves Guerra.
Vicente Francisco de Oliveira.
Franciseo Henrique da Luz (Lisboa).
D. Margarida Rosa de Jeens Ferreira (Portagal>
TIIEATRO
DE
S. ISABEL
I.RlVIli; BAILE
M
UIASCJLRJLJS,
Nos dias do < arnaval
Sabbado 25, domingo 26, segnnda-fei-
ra 27 ter$a-feira 28,
Miguel Candido de Medeiros Pinto, tendo obtido
do Exm Sr. Dr. Antonio torges Leal Castello
Branco, dignissimo presidente da provincia, con-
cesso para dar bailes mascarados nos dias cima
mencionados, vem scientiflear ao respeitavol pu-
blico, quo tem envidado todos seus esforgos, mes-
mo nao tem poupado despetas para abrlhantar o
theatro.
As 8 horas das noites dos dias indicados est
aberto o theatro, e as 9 em ponto principiar o



I


w

litarlo de rcrn-Ambueo Sexta ftlr* 14 de Fevereiro de i 8 5.

t
-

baile con a execueo de ama das melhores ouver-
turas, pela banda de msica do Io batalhao de in-
fantina da guarda nacional do Recire sob a dire-
cto do insigne professor o Sr. Theotonio Jos de
Soma. '
Prefos dos camarotes e entrada fleral.
A 2 e 3* ordem sero pelo prego da casa, B-
eando alterado somente quanto as entradas que
ter 2 para hemem e 4 para senhora.
A i" e 4* erdem sero consideradas galeras pa-
ra as senhoras que nao dansarem, mediante a pa-
ga de 2* de entrada.
Entrada geral para cavalheiro 25 e as senhoras
que estiverera mascaradas, toro entrada gratis,
assim como os mascaras -vestidos de senhora pa-
garlo 2} por sua entrada.
O director dos bailes julga desnecessano dizer
ao respeitavel publico a ordem e moralidade, a
vista de seu testerannho no anno prximo passado
o qual continuar a envidar seus esforgos para que
continu. .
Serao finalmente observados os reglamentes
quer de polica qser do mesmo theatro.
Terminar st'horas em ponto.
Escravos :
i escrava perfeita coslnheira de idade 3o anuos.
1 dita 30 armos, lava somente.
1 dita sem habilidades.
1 escraro crionlo de 25 annos de todo servigo
Ansas martimos.
Leilode urna casa terrea a 33 na ra
Velha.
Partios fara" leilao competentemente autorizo T^^^
de urna casa terrea n. 33 na ra velha freguezia
OPSCULO
DE
woh ti, m;i.i(.iOM
POR MR. RBND PAUA LKITORA AS BfCLAS
TRt'CgO PRIMARIA.
Esta obrinha que merceu do conselho director
da instrueco publica o parecer, que adiante trans-;
300 reis. em brochara, e 400 reis encardenada, as
livrarias dos Srs. Goimartes e Oliveira, roa do Im-
perador n. e do Sr. Xogueira {juntlo arco de
Santo Antonio.
ApproTacio* do conselho director da iiislrucrao
publica.
A commissao encarregada de dar o seu parecer
acerca do Opu calo de Moral Religiosa para lei-
I Man rf* 3PH1PA fpislps arrafa'tara >s escolas primarias, por M. Ambrosio
LCiidw na .it lud a i, liaste, -.aticiwn Rendu autorisado pelo conselho de instroccao pu-
por ",
que tanto
. pequeo como ac nteressanie ; e quando,
rafas VaziaS e IHais bjectOS pePteQ- pela doatrina que encerra, e pelo primoroso da
versao elle se nao fizesse desde logo recommenda
da Boa-Vista, e de contruccao moderna, propria
para se levantar um sobrado por lerem as pare-
des capacidade para isso, a qual faz esquina para
a travessa da Campia
r__J_-B_3
a porta da associaco Comuiercial, as 11 horas do
dia.
C9m licores, papel, fraseos COIll agua blica em Franca, e tradzldo em vulgar
il Pillan i > itiliw pflm iti_<>ln ffar- ,eu acuradamente este formoso Iivnnho,
ae loiOQi.', anos com exuatios, gar (emde pei,uei]0 como ac meressante
objectos cima mencionados existentes na loja do
sobrado da praca da Boa-Vista n. 19 principio da
ra do Aragao, aonde se effectuar o leilao no dia
e hora supra.___________________________
de 289 to-
COMPANHU PERNAMBUCANA
, DE
Xavegaeio cestetra por vapor,
Macei e escalas.
No dia 28 do correnle, segu as
5 horas da tarde um dos vapores Leilao do palhabote Artista
para os portos indicados. Recebe- \ nelladas.
se carga al o da 27. Encommen- gabbado 2o de fevereiro 1 hora em ponto na
_____Idas, pasagens e dinheiro a frete i pra?a do comraercio.
al i hora da tarde do dia da sahida : esenptono j 0 agente Pinto, far leilao precedida a compe-
no Forte do Mallos n. 1.___ tente aulorlsacao do palhaoote Artista, tal qual
1 seacha ancorado neste porto em frente ao trapi-
est prompto a seguir qual-
ceotesaautigadesiiacode Soares;--Srro^TardV^^^X aabwatorio enologico e ckimico de F. P. Lebeuf e G,
& i I'lo I rio, e a respeitavel sanecao da autoridade do ens- OD*
Sabbado s 10 horas em ponto. ?o em Franca, para que a commissao o propozesse rua MOTO IMr tTe, i, QTO. 1 8X18.
Jo2r__^^^ "****<* CM Arjeote.ll, prs Farls (Franea).
if&jss2!Si5 BOMFIGAGiO E FABHlCrVC \0
Para o Para.
Argenteull.
amor
pelas quaes flzessem ler, e ensinassem seos filhos
no regago, par da historia do povo de Dos, e
dos mysterio do christianismo.
E por isso a commissao de parecer que nao s
o Opsculo seja adoptado as escolas primarias,
mas que se procure vulgarizo em todo o imperio. NIMIOS._lra,ia5aci dos vinhos de toda* as
Sala do conselho director da instrueco publica floalidades-Ettraclo de Medw. a dose para 230
de Pernambuco, 18 de setembro de 1863. Jos 'ros, 1 f. 2*,de Bordeax, 2 (., de Pomard, 3
Soares de Azevedo.-Dr. Aprigio Justiano da Silva -.-de Lisboa, 2 f.,-de Cataln, 2 f.,-de Porto,
Guimaraes. Xerez, Muscatel, Malaga, dose para 25 oa 30 li-
AOS seBhoreS pas de familias. sbsuncia para fabricar com o alcool e agua
Urna pessoa capaz offerece se para leccionar os vinhos cima e todos os outros.
Dos vinhos, agurdenles e licores.
todas
Saude dada a todo o mundo.
Pelos preciosos medicamentos dos Srs. trimanlti
C, pharmacentieos de S. A. I. o principe Na-
poleo, roa de la Fenillade 7 em Pars.
Porque es Srs. mdicos e o publico usara de pre-
ferencia dos medicamentos especiaos dos Srs. Gri-
mault & C, pharmaeeuticos em Pars, com os quaes
elles lem seinpre obtido as coras as mais extraor-
dinarias ?
t." Porque esta casa sendo sera contradlla a
AGlARDENTEs.-Essenria de cognac para dar maj h ,Jrtanle de ,,lri ll(,lirada rom a C|ientella
as agurdenles ^diaras o sabor e o aroma de _,e uma c patealafla por S. A. I. o
ac. A ganrafa p: 0(^litros principe Napoleao s ve-Bde productos de urna effi-
cacia reeonhecida.
kirsch
agua.
, -,,,-..,^?SSrSS s^ssszs^^S^
escuna brasiieira Ernestina, para o resto da carga examlna-lo e comparecerem
qae Ihe falla, trata-se no escriptorio da largo do ditos na praca do Commercioein frente aoasados
Corpo Santo n. 4, primejro andar._____________'Srs. Palmeira & Beltrao. ______________
COMPANHIA PERNAMBUCANA I.cilio de ama taberoa.
de (Armazem Frontciro,)
Xavegaeo eostelra por vapor. Pateo do Terco numero 21.
Natal eiu direitura. Meirelles & Cardoso f.iro leilao por intervengo
Expede-se o vapor Pwsinunpa, commandante do agente Cordeiro Simoes do3 gneros, armaijo,
Ralis, para Natal em direitura no dia 22 do cor- ntencilios de sua taberna cima referida, em um
rente's 8 horas da raanha ; recebe carga at o | ou mais lotes a vontade dos pretendientes; o balan-
dia 21 as 11 horas da manha, encammendas, pas- co est em poder do mesmo agente cujo leilao se-
sageiros e dinheiro frete at s 4 horas da tarde, r effectuado no dia
Escriptorio no Forte do Maltos n. 1. ._________| Sabbado 25 do correnle s 10 horas,
------------------------------------------------' | _______na mesma taberna cima dita._______
rOrtO Leilode lias machinas a vapor
Segu hrevemente a barca portugueza Sympa- { gendo :
thia por ter seu carregamenlo completo : quem: ^-ma portavel, forca de li cavallos, sobre rodas,
quizer ir de passagem, para o que tem excellentes com caltlera patente o todos seus pertences.
<:ommodos, entenda-secom Bailar & Oliveira, rua rjutra flxa e orisonta!, forga de 12 cavallos com
da Cadeia n. 26._______________________ : caldeira e mais pertences.
Quinta-feira 9 de marco, em frente a
Associaao Commercial.
O agente Pinto far leilao por conta de quem
perlencer das duas machinas a vapor cima des-
criptas proprias para engenho, as quaes se toroam
recommendadas pela sua perfeico e par serem
os preten-
demos podero desde ja' esaminarem ditas ma-
chinas para o que peder) entenderem-se cora o
rj_r_ s _~ ~ ^;r,S: TTSk S
Augusta n. 55 se poder tratar.
GASA D FORTOfl i
Aos 6:000$000.
KIRSCH E ABsINTHO. -Essencia de
de ahsintho, para os fazer com alcool e
garrafa para 100 litros, 3 f.
LICORES.-Extractos para fabricarse lodos os
i dose para licores conhecidos sem fogo nem alambique, (in-
dicarse os qne se deseja.) A dose para 20 ou 25
litros, 3 f.
PERFUMES para fabricar-se os licores finos ou
communs a dose para 20 ou 25 litros, 1 f. 23.
TOBOS os outros productos para o irabalho dos
vinhos, agurdenles, licores, vinagres, etc., sao
fabricados de encommenda.
UTENCIL10S de laboratorio e d chimica.
e engaado nossos
Para Lisboa.
Pretende seguir com muita brevidade a barca
portugueza Hennqutta, tem parte de seu carrega-
mento prompto : para o resto trata-se com os seus
consienatarios Antonio Lnlz de Oliveira Azevedo & recommendadas pela sua pereicao e
no seu escriptorio rua da Cruz n. 1. dos melhores fabricantes da Inglaterra,
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o brigue es- mesmoragente*ein seu escriptorio rua da Cruz nu-
cuna Joven Arihur, tem parte de seu carregamon- raero 38.
to engajado : para o reste que Ihe falta tratase
com os seus consiaaatarios Antonio Luii de Oli- "H"
veira Azevedo & C, no seu escriptorio rua da
KiShc.es garantidos.
A' rua do Crespo n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado vendeu nos seus muito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabou de de 1-ranea
litros. 5 f.
COLORACO.Pnrpirigine para colorear os
vinhos brancos e vinhos claros. As duas libras
paca 500 litros, 16 f.
Alguns de nossos agentes tendo falsificado e imitado nossas preparacoes
freguezes, deve-se exigir sebre as rolhas e rtulos as inlciaes F. V. L Pars,
O modo de usar-so das preparacoes acha-sc indicado no rotulo.
As encommendas devem ser acompanhadas por urna letra sobre Pars ou qualquer outra cida-
Pranca, ou garantidas por urna casa conhecida.Dirigir-se aos Srs. Lebeuf C. chimicos, rua
de extrahir a beneficio da Santa Casa de Misericor
dir, os segulntes premios :
Um quarlo n. 4551 com a sorte de 1:4110*000.
Um meio n. 400 com a sorte de 5004000.
E outras muitas sortes de 200$, 1005, 40 e
203000.
Os possuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sera os descontos das leis na Casa
da Fortuna rua do Crespo n. 23.
Montmartre", n. 31, em Pars,"ou a sua fabrica em Argeuteuil, prs Paris.
Vende-se na botica franceza, rua do Imperador n. 38.
Alnga-se o terceiro andar e soto do sobrado j O Sr. Sebastiao Accioli Santiago Ramos quei-
da rua das Cruzes n. 20 : a tratar na rua da Ma-; ra vir a rua do Imperador n. 83, segundo andar,
triz da Boa-Vista n. 24. para concluir o negocio qu? nao ignora.________
Alugam-se tres grandes cabelleiras para o
carnaval : a tratar as Cinco Ponas n. 40.
Acham-se a venda os da 5' parte da 2- lotera preCisa-se de 11 m mpnino de 14 a 16 annos
beneficio do patrimonio dos orphos que se extra- ^ jdadei dando.se preferencia a Porluguez : de-
htra no da 25 do cor[f"^0 fronte ao porto do gazometro._____________
Bilhetes. ... 73000 Um moco chegado na pouco de Portugal pre-
{Heos 1 33500 tende arrumar-se aqu ou fra da cidade, em al-
Quartos .... 13900 -puma taberna ou padaria, de caxeiro, o qual tem
Cruz n. 1
Para o uto de Janeiro
Sahir com brevidade o patacho nacional Va-,
mao, recebe carga a frete commedo e escravos:
irata-se com Manoel Ignacio de Oliveira & Filho
_o largo do Corpo Santo escriptorio n. 19 ou com
o capitao a bordo. _____________________
Para as'pssoas que eompraremTde 100^000 pratica das duas cousas : quera pretendor
1 r _1 __ ; se a rua do Amonm n. 2o, terceiro andar.
para cima*
Bilhetes.....6S500
Meios. ...... 33250
Quartos.....13700
____Manoel Martins Fiuza.
Fabrica de chapeos de, sol de J.
Ealque, na do Crespo
n. 4.
dirija-
Par
AVISOS DIVIESOS.
____# V-A J. A JL V JL .M- Neste estabelecimento se encontra sempre um
1 A [*>C\C\(\l\(\\ completo e variado sortimeoto de chapeos deso
AUJ \),yJ\J\Jfp\J\J\J> i de seda, alpaca e pannos de todas as cores e qua-
(ni'ri> nnii!li;i lidades, tanto para homsns como para senhoras e
o u _", T ik meninas, dos pnraeiros de 43500 para cima e dos
Sabbado 2o do correnle mez se extraht-; etrS(lt: lja& para cinM. Esu fabrica acaba de
r. r a 5* parte da 2a lotera do collegio dos;receber um esplendido sortimento de sedas em
Prcisa-se alugar urna ama para todo o ser-
vico de urna casa de urna pessoa : no becco das
i Barreiras, caa n. 3._______________________
Precisase de urna ama de neta idade. que
saiba cozinhar, engoinraar e ensaboar : no pateo
. de S. Pedro n. 12._________________________
Na obra do Hospicio, de Vicente Ferreira da
Costa, precisa-se de serventes : a tratar na taber-
na do Peixoto.___________^_____ _______
Alugase urna eserava para iodo o servico de
casa, muito fiel : na rua do Imperador n. 50, ter-
ceire andar. ___________________
Os Srs. academices que vao matricular-se
no terceiro anno da Faculdade de Direito, podem
drigir-se a rua da Saudade n. 9, frooteira a do
Hospiio, onde se hes vender o compendio de
horas da manha, e das 4 at
Deor :em do Illm. Sr. L>r. presidente
faro scente aos Srs. socios, que a partida
deste mez l r l:ig_r no dia _6; na qual
permiltido aos mesmos socios e aos mais
convidados apresontaretn-se trajados de
phanta-ia, soh a reserva de serem reconhe-
cidos pela com etente commt sao antes do
ingresso no alao*
Secretaria da socidade recreiativa Gory-
bantina, 14 defeverein de I8G">.
O Io secretario,
Faustino Jos da Fonsecx____
Precisa-se alugar urna preta escrava qu
venda na rua, sendo boa vendedora : quem liver
dirija sea rua de Horta-> h. 102, na loja, que acha-
ra com quem tratar.________________
Para o Porto pelalfta de S.
Miguel.
spect
no n. 15.
Os premios de G-O0O.JO0O at 10;)000
serao pagos urna hora depois da extracejio-]
at as 4 horas da tarde, e os outros depois, que"
O velleiro e bem conhecido brigue nacional A-
india pretende seguir com rauita brevidade, tem da distribuido Qa;, USWS.
parte do seu carregamento engajado, para o resto | As encotnmondas SOraO
que Ihe falta e passageiros, para os quaes tem ex- mente at a noite da vespera
ellentes commodos : irata-se com os seus consig- rn,lnmp
natanos A. Luiz d O. Azevedo C. no seuesrip- <
torio na rua da Cruz n. 1. ______
sldencia do Dr. Lourenco Tri-
da Saudade n. 9, fronleira
se de um criado livre, li-
berto ou escravo, de idde de 10 at 13 annos, so-
mente para fazer as compras do uso diario, reca-
zo lOUllS dos e servico interno da casa, menos cosinhar : a
J. Falque participa a seus numerosos freguezes quemeonvier compareca aleas I horas da ma-
le elle acaba de receber pelo vapor francez Bearn nhae de tarde das 4 at as 6 ou das 8 al as 10
6 mais completo e variado sortimento de albuns da noite.
Aluga-se a casa n. 199 da ru\ Imperial pa-
ra padaria, com forno e todos cu uteueilios : a
tratar no largo do Carino, esquiua da rua de Mor-
as n. 2._______
Quem precisar de urna ama para todo o ser-
vico de urna casa que seja de familia ou de ho-
mem solteiro : dirija-se a rua do Jardim D. 23,
que achara com quem tratar. ________
Precisa-se de urna ama para engoramados,
para casa de pouca familia : na rua Direita n.
112, primeiro andar.______________________
Precisa se alugar nina ama que cozinhe bem
e faca lodo o servico de urna casa de pequea fa-
milia : a tratar na rua do Cabug n. 4, loja de
mig____ _____
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia, qun lave, engomme, cozinhe e compre :
na rua do Caldeireiro_n._70:_______________
Precisa-se de um caixeiro para taberna, de
onardadas sn*' Para reimos que se pode ver nesta cidade, vmdos | Nodja 13 do mneate desparecen da po- q a 12 ann is : na rua da Guia n. 4..
nv.rLn^: directamen,e de um das melhores fabncan,es de voacao de Tracunhem, da casa do abaixo assig-
Ud extraigo pariS) e por st0 poc|e vender por muito menos nad0j 0 menor J50j eor acat,oelada, idade do 10 a
pre?o que em outra qualquer parte^ sendi^albuns ,2 aon0S) p0QC0 mai5 oa mt-os portanto roga-se
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
! de seda, madeira, etc., muito proprios para pre-
A sumaca Aaitia recebe carga raiuda e escra-: Os abaixo assignados agradecen) cordialraente \ snte^. slheresco'pos cora 12 vistas, pelo barato
vof afrete^tratase^ com os ro^i^alario. Mar- as au.oridades pol.ciaes, offlciaes da guarda naci-, preco de 43 ; resUra poneos por isso devem-se
nal e de polica, assim como a todas as pessoas que approveilar : narua do Crespo n. 4.
finos de 12 at 200 retratos e de 13 at 603 ha- a pessoa que 0 IjVrtr ou M( loan;i noticia, taca o
vendo entre elles riquissimos albuns de velludo favor de parljejpar em Tracunliaem, em casa do
ques, Barros & C, largo do Corpo Santo n. 1.
Para Lisboa
pretende sahir em poucos dias o patacho portugnez
Jareo por ter a maior parte da carga tratada, e pa-
ra o pouco que Ihe falta trata-se cem os consigna-
tarios Palmeira Beltrao, largo do Corpo Santo
n. 4, primeiro andar.______________________
Para
tomaram interesse na eMInco do iccendio havido __" Caetano Pereira de Brito, solicitador de cau-
na noute de 20 do correnle, em seu armazem do sas no eVel, comraercio e ecclesiaslico no foro
Forte do Mallo, em que tinham recolhidas 26 sac- desja cidade do Recife, tend o seu escriptorio na
cas com algodao, cujos extorco* e boas medidas rua ja praa no priraeiro andar do sonrado n. 49,
deveram os abaixo assignados a salvagao de 23 a|,, estar sempre das 6 horas as 10 da manha e
s,accas.
Recife, 22 de fevereiro de 1863.
Lobo & Filho.
das 7 da tarde as 7 da noite. Eucarrega-se de
todanqualuuer causa que Ihe queirara confiar,
obrigando-se a adiantar todas as despesas.e mesmo
a assumr a responsabilidade, quando qualquer
parte nao tiver animo de propr a sua acgo, "
ou
Hapu:ada
O Julio est na rua de Santa Isabel n. 9 cora r- de prosegui-la.__________________________
eos e novos vestuarios, tanto a carcter como a! Alugam-se o segundo e terceiro andares da
Segu brevemente para o indicado porto o hiato
Uni Paquete, capitao lienrquo Antonio do Ama-
ral, paraalguma carga que pode anda receber phala"za,"vende ealug'a por pouco dinheiro. casadarua do Trapiche n. 46, com capacidade pa-
mesrao abaixo assignado.
Antonio Jos Lopes de Albuquerque.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na rua da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
sao medica, e com especialidade
sobre e seguinte
1* molestias
2o
3o
Augusto Ferreira Piala retira-se para Portu-.
I a tratar de sua saude.
Precisase de, um tioojem para trabalhar em
um sjthcom planta de capim, em Beberibo : a
tratar na rua Direita n. 69.________^^_
trata-se como respectivo consignatario Antonio
Almeida Gomes, rua da Cruz n. 23, primeiro
andar.
LEILES.
ra grande familia : a fallar na rua de Apollo n.
AVIbU. 35, primeiro andar.
O abaixo assignado apressa-se a rogar as anto-
ridades policiaes e mais pessoas, e bem assim aos (
empregados das barcas de vigas o. das estac5es
da estrada de ferro de pegarem ao meu escravo
-----------------------------------------------' Ernesto, com os signaes abaixo declarado?, quo
LEILAO I fazendo-mc um crime fugio de minha olaria a 21.
de um excedente sobrado de um andar e soto de fevereiro de i865 :
com accommodacoes para granda familia, por Ernesto, idade 20 annos, muito preto, crioulo,
ter solao, 4 salas, e 26 quartos no pavimento supe- feic5es bonitas, baixo, seco, tijolero, tem raai de 1
ror e no terreo, alm das tojas, pateo, quintal com nome Felicia.-minha escrava, cosiuma j"_?!!\,Vh_ ou forra""elo "de"boa jnducta, e que alem da
_,._._., ___*,__* feK -_ -y_aB!?_S-K dt gg^^fe _%a _
O ba harel Antonio Annes Jacome
Pires reside na rua do Imperador
n. 81, segundo andar, onde pide
ser procurado e advoga.__ _____
Precisa-se de orna perita cozinheira escrava |
de olhos;
de peito :
dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na erdem de suas
entradas comecando o trabalbo pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias d si
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
co que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
a tratar
8, fabrica de cigarros
to d'agua, a rua Imperial n. 67.
Urna casa terrea com 2 salas, 4 quartos, quintal, zento. Protesto proceder contra quem o ti ver
e cacimba, na mesma rua n. 66, junto ao sobrado azulado : quem o pegar podera levarlo meu si-
_.U()ra i tio na estrada do Arraial ou na minha olaria n.
Um sobrado de dous andares na rua do Livra-; 13 na rua do Mondego da freauezia da Boa-Vista
ment n. 9, o qual se torna recomraendado por ser; da cidade do Recife, que pagarei o trabalho e des-
edificado em una rua de grande commercio. pezas.
Duas tercas partes da casa de sobrado e sitio da Marcelino Jos Lopes.
rora n. 60.
UTO
Nb dia 14 do correte perdeu-se do tribunal do
commerco em seguimento a rua do Imperador
praca de Pedro II, um pequeo auto de aec
Passagem da" Magdalena rua do Bomflm n. 42 com. No dia 22 de Janeiro prximo pastado fugio %Wpl^*>a"toru,0^r Jos
bastante terreno plantado ate a raargem do Cap- uma escrava oe nome uMi de jdade de30 a 32 }' m|^^XffanoTda sTva Neves :
baribe.
mais ou
altura
1,e! roga-se Vess'oTqVe'osVchou'que tenha a honda-
menos, com os
HO JE. s i g n a e s : altura regular cor negra ac-. ----- -r ~-r -- de SaQta Riu w ou
O agente Pinto far leilao por autorisaco da di- bralhada cabellos um pouco so'. >> ^a dQ ^.^ pae. d(J Andra()e na rua
rectora dacaixa ribaldo banco do Brasil nesta ci- cora falta de dous denles na ^^""^do imperador Jante a secretara de polica, que
dade,-dos predios cima mencionados, s II horas apalhetados, bebe muita agurdente va. na rompa- onerosamente gratiOcado.
do dia cima dito, em n 33, onde uodero os pretendentes oblerem desde forra, altura regnlar, cor bem fechada, cabellos! -Precisa-se ulugar urnai escrava que seja tlel
ja qualquer informaco acerca dos mesmos pre- bem carapinhados, bem barbado, poltroso ou pare- e de boa conducta, para MP*'*i' e cminnar para
Jdin; H v cendo ser quebrado ; costuma por ende anda tra- casa de pequea familia : na rua das Lruzes -1-
___________.__________________________ balhar alugado : roga-se s autoridades policiaes, Na mesma casa compra-se uma negrinha ae a o
Leilode dividas Ba illipurtancia de como a qualquer capitao de campo, ou outra qnal- annos de idade.__________________________
o,368;442 rs sendo 5,084;53_ rs. ^^^T^^^ ------------Curso de preparatorios.
innto s trras do eiMro Torio perto da cidade da < O bacharel Ezeqmel Franco de Si, professor an-
Victoria, de SantocAnto, que sero generosamente torisado pela directora geral da instrueco pnnti-
_ .*_'.. __* i...... ., l..,r-l mu Atiben Ha nrnii'irliiriA; On'lG
em letns e 283,9 Hi rs. em valesj
, rVi- -___. j,. recompensados de seu irabalho.
O agente Pinto fara' leilao a requenmento dos '"""'yu j _u w.-
admioisti adores da massa fallida de Antonio Pe-
reira da Silva, c por mandado do Illm. Sr. Dr juz
i ca, tem aborto nm curso de preparatorios,
, I ensina iatim, francez e geographia, podendo pra
- Rosa da Cunha Miranda tendo de ir a Ma- procurado no piteo de S. Pedro n. 2. De-
. ceio tratar de sua sade, f f ente a\P"bl'cn c,ara que Umbem se presta a ir tomar liC5es em
especial das dividas activas da referida massa, as que o casal nada deve a praca e durante a sua au- particulares, e que ensina somente historia
- seu escriptorio rua sencia nao acceita divida alguma fela pw_?u: hIadoBrasi| a aquelles que quizerem
marido Arsenio Antonio Carneiro da Cunha Mi-
randa. _____
11 horas do dia cima dito em
LeSo de m filias, escravos, pianos, jotas
de ouro e prata. machina para costura,
candela'TO e serpentinas.
1IOJE
Sexta-feira 2i do correnle as 11 horas no arma-
zem a rua da Craz numero 57.
(Sem limites)
Cordeiro .-iraoes
mobilla
Antonio Bezerra Cavalcanti tendo encontra-
do outra de igual nome, por isso flea d'ora em
diante assignandose Antonio Bezerra Cavalcanti
!de Albuquerque.______________
se dedicar a este til esludo.
Francisco Verissimo do Reg Rarros convida
a seus credores para uma reuno no dia 28 do
far leilao por conta de diversos de orna .
1 par de serpentinas, 3 candelabros de vidro, 1
secretaria, 1 mesa elstica de araar^llj e outra de
fala, caleiras usadas, cama para casal, estantes,
barcos, cabides, carteiras, relogios de ouro e cor-
renloes e outros objeclos de gosto.
correte em a rua de Apollo h. 20, aflm do tratar-
se de, com o producto da venda que fez das partea
--------------- qU possui no engenho Timb, fazer effectivo o
D) engenho Pindobal saino o preto Manoel paament0 do que Ibes dever, pedindo o especial
Baca, de idade 26 annos, estatura regnlar, sem favor de {oo$ comparecerem, ou por si ou por
deleito algum nem no rosto e nem no corpo, mu- seus procuradores, de maneira que o annunciante
to bonita figura, gosta de trazer o cabello alto na .' jcar desonerado para cora ditos spnhores.
fente,e todo pachola Em 62 fez elle una fu- "---------------------------------------------------
Ama ou escrava
o Sr. Antonio Bandeira de Mello para o
comprar, de crer que elle tenha tomado o mes-
mo destino : roga-se aos senhores capitaes de
campo que o capturem e o remettam ao mesmo
engenho Pindobal, que sero generosamente pagos
1 do sea trabalho.
Precisa se alugar ama ama que saiha bem cozi-
nhar, on uma escrava, paga se bem : na rua da
Imperatriz n. 47, segundo andar.
Na rua da Gloria n. 40 precisa-se de urna
pessoa que saiba engomraar.
Grande armazem de tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas um grande deposito de
productos chimicos utensis e os mais empregados
e usados na pharmacia, pistura, photographia. tin-
turara, pyrotecninia(fogos de artificie) o em outras
industrias.
Montado em grande escala, e supprindo-se di-
rectamente nas principies drogaras de Paris, Lon-
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa, pode ollereceer
productos de olena contianga e salisfazer qualquer
encommenda a grosso trato e aretalho, porpregos
razoaveis.
Prvidos de machinas ^.appropriadas satisfar
com proraptldo qualquer pedido de tiutas moidas
a oleo.cuja qualidadee pureza de seas ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao fcil fazer com aquellas que sao importadas,
e que se encontram no mercado em latas fechadas.
Tem grande eolleceao de vidros de differentes
formatos, desde uma oilava at dezeseisoncas de
capacidade; de vidros para vdracas ediamantes
para corta-Ios; depinceis para fingir madeira com
propriedadee outros; de papis dourados epra-
leadose folhas de gelatina para ornamento; de
papel grande e pequeo formato de varias cores
paraembrulho, para forro de casa, para dosenho
com fundo j feito; de papel albuminado e Bnstol,
verdadeiro saxe para photographia e para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para quadros, de
espirito para madeira, copal para o interior v ex-
tei ior ; oleo (raxo, oleo seccalivo, oleo de Imhaca
clarificado, oleode oielel, secativode Harlim,ouro
verdadeiro em p ; prata, uro, o estanho era fa-
llas de varias cores ; tintas vegetaes, inofensi-
vas proprias para confitarlas ; ta de cores, e
olhos fie vidros para imagens; tintas em tubos e
telas para retratos tratas em pastis e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
c*lv, jasmira.berRaraota, aspice, patchouly, mbar,
boquet.limo, alcaraiva, roelissa, ortela pimenla,
louro, cereja, alfazema, Portugal, lima, junpero,
ans da Rossia, canella, cravo e muitos outros ob-
jectos que scom a vista pnderaoser mostrados.
Aluga-se a casa de sobrado n. 33 da rua da
Matriz em que mrrou o despachante Franco, tem
grande quintal com arvores de fructo, 2" cacimbas
\ e grandes commodos para familia : a tratar com
I o Sr. Antonio Joaquim Ferreira Porto, ou cora Mi-
guel Joaquim da Costa na na da Cadeia n. 1-
I Precisa-se de um menino de 12 a 16 annos
para uma taberna na Capunga, preferindo-se Por-
tuguez, e que j tenha alguma^ pratiea
na rua larga do Bosario n.
do hespanhol.________________
' Ainda contina a estar fgida a escrava
Joanna, pertencenie ao abaixo assignado, tendo le-
vado comsigo uma filhinha de nome Flora, de ida-
de de dous anno. A rrferida escrava mulata
oscura, e tem 35 annos de idade, estatura regular,
secca do corpo, falta de dentes na frente, cabellos
earaninhos e grandes, olhos grandes, bocea gran-
de, foi eserava de Jos Lopes Das, morador nesta
praca. A referida escrava tem prenles na cida-
de de Goianna, o por isso de suppor que para
all tenha ido : rogase, pois, s autoridades da-
quella e desta cidade, vi-to como pode acontecer
que aqu esteja homisiada, assim como aos capi-
taes de campo ou s pessoas que da mesma escra
vatenham noticia, o favor de apprehende-la e tra-
ze-la ao abaixo assignado, era sua casa na povoa
cao do Monteiro, ou na rua Direita em casa de
Antonio Henriques de Miranda, comprometindo-
se o abaixo assignado a recompensar generosa-
menteFrancisco Rodrigues dos Passos.______
Precisa-se de uma ama para o servico nter
no e externo de uma casa : na roa larga do Ro-
sario n. 39._______________:_____________,
Offerece-sii para caixeiro um
gado ha pouco, de idade de 13 a
pequeo che-
14 annos, sabe
bem ler e escrever, e lem pratica de taberna, e da
Dador de sua conducta : a fallar so pateo do Ter-
co n. 38;_______________________________
"JTAlnga-se nma escrava de boa conducta : na
ma do Imperador n. 54, loja de Hvros-_____
T. de Aquino Fonseca Jnior saca sobre Lis-
boa e Porto : a tratar na travessa da Madre de
Dos n. 5. primeiro andar.
' No escriptorio de E. R. Rabello, rua da Ca-
deiadoRecifen.55, primeiro andar, existe uma
carta vinda de Lishoa para Joaquim Jos Pereira.
Na roa da Aurora n. 86, primeiro andar,
ha para alugar nma escrava que engomma e cosi-
nha soffriveimentc.____________________
"ITprecisa-se de dous irabalhadores de padaria
na ma do Ranhel n. 9-: d-se bom ordenado.
2. Porque esses medicamentos representam as-
mis recentes conquistas da medicina e da chi-
mica.
3." Porque tem todos um gos*o ajrradavcl, sats-
ima a vista, e podem ser administrados sem pe-
rigo, tanto s eriancas como as pessoas adultas.
4. Porque elles d'iff>-rem intelramwrte d"sses re-
medios inglezes e americanos, preparados por in-
dustries eslranhos, tanto a niedi'-ina cuino a phar-
macia, dos quaes nao tem nem a setnela nem os
litlos.
5." Poroue estes medicamentos s se applcam a
um n!i...ero limitado de doenca-, e nao as curam
todas.como es remedios de que acabamos de fal-
lar ; emfim cada producto lem sua applicacao par-
ticular.
Por isso pensamos prestar um servico a lodo o
mondo, indicando aqui as importantes proprieda-
des dos principaos medicamentos dos srs. Gri-
raault C.
Xarope He ralfovt iotlarlo.
Empregado com successo certo era luear do ')tfro
i de figado de bara4ho, to desagradavel, to diffi-
cil a digerir. E'o especifico o mais ceno contra
as escrophulas, o lymphatismo, a maleza das car-
nes, os humores das enancas, a papeira, os rhen-
matismos, o escorbuto, as' aff'cc5es da peNo, as
molestias do peito.
Todos os mdicos de Paris o empregam como a
depurativo o mais poderoso, e o recommendaram.
todos os casos que precisa-se. corrigir a acrimonia
do ssn:ue. c dar-lhe todos os principios vitaos que
perden, seja pelos oxcessos, pelas affeccoes Ij'm-
phatcas, escrophulosas, e venreas.
.Yai'opc de qiiiaa verraeSha fer-
-oglnoso.
Ou associaco dos dons poderosos remedios da
materia medica que sao : o ferro um dos princl-
paes elementos de hosso sangue e a quina que"
tnico e o febrfugo por excellenria.
Este delicioso medicamento agadavel ao paladar
e a vista, tem um resultado a Imiravcl nas llores
branca*, dores de estomago, falta de appetite. po-
breza do sangue. Elle sobretodo til as senbo-
raseas mocas delicadas, para desenvolver eTe
gularisaT a menstuacao e suspender os elTeito
perniciosos das flores brancas, que sao a causa de
tamas doencas. Elle soberano depois das con-
valecencias de molesiias graves, elle o reparador
das torgas e da saude para os doentes enflaqueci-
dos pelo trabalho, os excessos, as affeccoes escra-
phulosas ou venreas.
As rais de familia aoharao neste xarope um mer
dicamento sem i_ual. para fortificar e desenvolves
a systema osseo das crianzas e os preservar da-
offecedes escrophulosas.
Elixir digestivo de pepsina.
Delicioso licor que ocenpa o primeiro logar en-
tre as novas conquistas da selenria, a pepsina pos-
sue com effeito a propriedade importante de fazer
digerir os alimentos quasi sem soccorro do esto-
mago, o remedio soberano das gastrites, gastral-
gias, das inflammagoes do estomago, dos ligados e
dos Intestinos. Elle supprime os gazes. as nauseas,
as pilaites, o desgoslo dos alimentos, e presta prin-
cipalmente um iminenso servico as senhora- n'uma
poslco interessante da qual supprime os vmitos.
As pessoas que padecem de cancro no estoma-
go ou nos intestinos, vero sua vida prolongada
pelo uso do elxir de pepsina, e os vclbos e conva-
lecenteso sustento de sua saude e o reparador de
suas torcas; porque com uma boa digesto sempre
se gosa de boa saude.
Xarope peitorai deS lorge.
Novo especifico, sem opio, reeonliecido como o
melhor medicamento para orar a losse. defluxo,
catarrho, grippa, irrilaco do peito, angiuas, dores
de garganta, coqueluxa.etc.
Este delicioso xaropo popular em toda a Franga
foi descoserlo pelos mongos da abbadia de S. Jor-
ge, no Anjou, e actualmente preparado pelos Srs.
Grimault & C, nicos propretarios da verdadeira
receita. Recommenda-se aos doentes que usem ao
mesmo tempo das deliciosas nashlhas ptitoraes ao
sueco de alfacr de towetro-cereju dos Srs. Gri-
mault & C, e>le excedente remedio composto
com as duas substancias as mais calmantes e ao
mesmo tempo as mais inoffensivas da materia me-
dica, e nao contm opio.
lajeeeo e eapsAlas matico.
Estes dous productos que constitiieni a mais re-
cente e a mais .aportante aelaeSo para curar o*
corrimenlos o as molestias veneraos do hornera e
da mulher, sao exclusivamente vegetaes nao cob-
tm mercurio, e sao pieparaos com as tolhas do
mtico arvore do Perou. Nao ha molestia conta-
giosa antiga ou recente que resista ao uso d;;sses
anas meios. Sua rapidez de ;ici_ao superior a
ludo quanto se tem feito at hoje. As capsulas
nunca cansam o estomago nem os Intestinos como
as capsulas de copahyba, robaba e outras a in-
j*ccao nunca produz o estreitamento como aconte-
ce com as lnjsccoes com base metlica aconseja-
das al hoje.
Todos estes productos vendem-se nas principies
pharmacias do Rrasil, agente para vender, por ata-
cado, no Rio de Janeiro, E. Chevolei, em Pernam-
buco, Caors A Barbosa, na rua da Cruz n. 28, na
Baha, Lima & Irmos ? era todas as hoas phar-
macias do Brasil.
Deve-se exigir sempre i assignalura fanmault _
C, por que ha falsifieacoes perigosas.
Vende-se na botica franceza rua do Imperador
n. 38.
gal.
Jos dos Santos Furnias retira-se para Porlu-

c
a.
_ _."S
lili,
!-._.
1 g a s s-
O w w -t
a 2.
P o
2*S
i I o
5 _r
I 3 S |
8.
.31 I
5?

Antonio Fernandos de Azevedo, subdito por-
tuguez, vai a' Enrona.___________________
Agencia de passaprnte.
Clandno do Resto Lima, despachante de passa-
porte, tira-os. para dentro e fra do imperio por
commodo proco e presteza : na ma da Praia, pri-
meiro andas n. 47.

Joo Pedro das lints,
Gerente.
AMV
Preeisa-se de nma ama para cozinhar e com-
prar : na roa da Cadeia Velha n. 45._______
Charles DanmerleT arala te francez, participa ao
respeitavel publico e a seus freguezes era particu-
lar, que mudou a sna loja que tinha i
Cadeia n. 11 para a mesma rua n
becco Largo.
Antonio Barbosa de Rarros retirase para
Portugal a tratar de sua sande.
Livro do Povo.
O livro do povo,obraornada comostampas,ci-
iendo a vida deNosso Senhor JessUhristo, o nim-
ios artigos nteis. Este livro das familias recom-
raendado eapprovado pelos Exms. >rs. D. Loa
bispo do Maranhao e B. Manoel arcebispo da U-
hia, vende-se a 15000 cartoriado, na liviana d
Jos Nogueira de Souza, rua do Crespo n. 2.
IN.IECCAO BROW.
Remedio infallivel contra as gnotrheas
antigs e recentes, nico deposito i a bo-
.TeSnSfi ica fr68' r,ia da CrUZ "' %% F8*
Ifo 3f5
*



Diaria de rcruambao .-Sexta lelra 4 e Fevereiro de 1SA.
A, NACIONAL
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Croa fiaoea em dinheira, depositado hos cofres do estado, garaate a boa ad
ministraco da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA I DIRECgO GERAL
O Banco de Hespanha | Madrid : Roa do Prado n. 19
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacoes de supervivencia dos seguros
Nella pode se tazer a subscrpcao de maneira que em nenhum caso mesmo por monedo *
gurado se p4ca o capital nem os juros correspondentes a estes.
Sao to suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole de A NACIO-
HAL,que anda mesmo dimlnuindo urna terca parte do interesse produzido em recentes liquida-
goes ecombinando-o com a mortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companhia
EfSaT1 ca,lcu,os e "qnidasSea, em segurados de idade de 3 a 19 anuos, urna imporsicaoanoual
de 100$ produzem effectivo metlico: y uuU No flm de .$ annos.......1:119,5300
de 10 .......3:942660
de 18 .......11:208*200
de 20 .......30:236*000
_ .. de 25 '.......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis
Prospecta e mais raformacoes serao presindas pelo sub-director nesla provincia.
Joaquim F.uza de Oliveira ra da Cadeia n. 32, ou a Boa-Vista rna da Imperatriz n. 12,
CLUB PEIMK.TONO
A reuniao familiar do mez
Para todos.
O abano assignado faz scienie ao respeitavel
ue lereretro ra do imperador n. 24 para a ra das Cruzas n
tera lugar no dia 27. A directora scieni- 23, igualmente tem para vender palha e unco
mais barato que em ouira qualquer parte. '
fica que tero igualmente iogresso os Srs.
socios que vieren mascarados sendo pre-
viamente reconhecidos por urna coram'ssao.
Rogase aoSr, bacbarel Cezario
de Azevedo juiz municipal de Garan-
huas, qaeira dirigase praca da In-
dependencia ns. 6 e 8, ou aiinunciar
saa noroda para ser procurado.
Jos Soares d'Azevedo, 1 rof< ssor de
lingua elilteratura nacional no Gyunasio
Provincial do Recife. tem aberto em sua
casa, ra Bella n. 37, um curso especial
para cada urna das seguintes disciplinas:
LINGUA FRANCEZA,
GEOGRAPHIA E HISTORIA,
PHILOSOPHIA RACIONAL E MORAL,
RHETORICA E POTICA.
Jlanoel da Costa Azevedo Napolo.
THESOURO DAS MAIS
Providencia das criancas
COLLARES ROYER
Electromagnticos.
t>t\t w CHAMAOOS
COLLARES ANODINOS DE DENTIQO
Contraasconvulsoes e para facilitara
aenticae das crianzas preparados e inventa-
dos por Royer, pharmaceuticu da esco-
ta superior do Par, successor de Chereau,
membro da academia de medicina
amiga casa de Bouillon-Lagrange.pharmaceutico
do imperador
enere dos trabalhoschimicos da escola po-
lytecnnica, director da escola de pharmacia de
Pars, e membro da academia imperial
de medicina.
Estes collares vendem-se nicamente na loja do
Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Na praca da Independencia loja de ourives
n, jj, compram-se obras de ouro e pratae oedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de
encommenda e todo e qualquer concert.
cimento dos Srs. Raymundo, Carlos, Leite & IrmiSo.
estabele-
ANCO (1NU0 '
SEGUROS DE VIDA EM MTALIDADE.
A direccao do BANCO UNIA'O tendo obtido do governo de S. M. F a autorisacao
para estabelecer o seguro de vidas em mutualidade, faz publico que desde j toma &ubs-
enpeoes annuaes por urna s vez, debaixo das seguintes condicoes :
Com perda de capital e lucros;
Dito de capital somente;
Dito de lucros somente ;
devendo a primeira liquidico tor lugar no i de Janeiro de 1869.
As vanlagens do emprogo de capiaes em mutualidade, sao obvias, porque nao so-
mente se collie o juro de quantias diminuas, de que avulsas se nao poderia tirar ne-
nhum resultado; mas alera d'isso, este rendimento augmeutade pelo capital ou lucros
ou ambas as cousas, conforme as condicoes da subscripgio, dos que fallecem. Tambcii
partido pelos socios sobreviventes ludo aquillo que os socios morosos
mntos, sao por este motivo obrigados a pagar, bem como caducidades
pela falta de cumprimento do compromisso social.
As liquidares sao pelo systema das companhias hospanliolas, tutelar e outras
para se p)der tazer urna idea '
Jos Joaquim de Novaes faz scienie ao respeita-
vel-publico e a todos os senhores offlciaes do exer-
cito e da mariuha, que contina a ter sua casa
sorlida de fazendas e roupas feitas e por medida :
no largo do Livramento n. 34.
A luga-se
urna casa acabada agora, com commodos para fa-
milia, estribara, cocheira, quartos para feilorelAveiro
escravos, com banho na porta, no lugar do Poco'narrpios
daJ>auella,ruadoRio: a tratar com Tasso ir- Bastos
maos, garuado Amonm n. 33;____________\Beja
Manual do guarda nacional. I Braga.
blica-se a seguate tabella
desla ntureza.
a do que pile produzir urna entrada annua de IO->000, pu-
lseada sobre a experiencia de muitos anuos de companhias
Aehara-se impressas quatro formas com 61 pa- Braganca.
ginas era oitavo francez do segundo volume do Ma- Faro
nual do guarda nacional, ou colleccao do todas 'as Olivelra d'Aze-
Ieis, decretos, avisos e ordens concernentes a mes-' raeis-
ma guarda. j Penna lid.
Ha nestas quatro formas, importantes decisoesdo Tavira.
governo, esplicando as duvidas, que lem appareci-' Villa d Conde,
do na execuco- da lei da guarda nacional e seus A
nos seus paga-1 regulamentos, como sejam : o modo de se fazer as
que occorrerem PrPstas para offlciaes dos corpos, quando estes
I estao organsados, ou em organisagao : formacao
I da junta medica : reforma dos offlciaes e inferiores:
8 solucao das duvidas respeito das despensas do
Villa Real
S. Antonio.

<
Por
dia a
anno a
a
1 anno
2
c
c
<
Em o annos
w
90
86,5
865
80
8G->
80^
865
005
As entradas por uma s vez dao resultados muite superiores as annuaes
Mnimo das eniradas o5000.
Porto, 10 de agosto de 1863. -Os directores do BANCO UNIA'O, Jos da Suva
Machado.F. ~M. van der Siepoorl.
Agentes em Pernambuco: Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, ra da Cruz
Por um menino de
de
de
de
-de
uma pessoa de lo
le O
de 30
< de 40
3
a 1
a IS
a -20
a 30
a 40
a 30
10 annos
4005
3005
2905
2705'
2705
2705
2705
2705
3035
lo annos
9005
7505
7205
7105
7005
7005
7105
7205
7505
20 annos
2:0005
1:7005
1:6005
1:3605
1:5505
1:5405
1:5605
1:6005
1:8005
4:7005
3:7005
3:5005
3:4005
3:3505
3:3305
3:4005
3:7005
5:0005
Aspessoas que d sejarem estudar qual- knlAn:t i"
quer des tes preparatorios podem dirigir-selAn,0.n,0'La,z eOlner Aie>edO]&(]
indicada residedeia, de manh5a at s 8 Aes do banco UniSo do Porto,
lloras e 'de tarifa a nualnn r hora competentemente autorisados sacam por todos
arae a qualqu r hora. I os paquetes sobre o mesmo banco para o Porto e
Lisboa e para as seguintes agencias :
Londres sobre Bank ofLondon.
Pars Frdric S. Ballin & C.
Hambnrgo Joao Gabe & Filho.
Uarcellona Francisco Rohala & Ballesta.
Madrid > Jaime Merie.
Cadis > Crdito Commercial.
fecvilha > Gonzalo Segona.
Valencia m. Pereira y Hijos.
Em Portugal.
Amarantes. Angra Terceira. Figueira.
Arcos de Val de Caminha. Guarda.
Castello Branco. Gulmaraes.
Chaves. Lagoa.
Coimbra. Lagos.
Covilbo. Lartego.
Elvas. Leiria.
Extremos. unns
Evora. Monao-
Fafe. Moncorva.
Pinhal. Regoa.
Porto-alegre. Setubal.
Thomar. Vianna do Cas-
Villa Nova de tello.
Poriimao. Villa Real,
de Vizeu. Madeira.
Faial. S. Miguel.
No imperio.
Rahia. Maranho.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma a prazo ou a visla, podendo
logo os saques a prazo serem descontados no
mesmo Banco a razo de i por cento ao anno a
ratar na ruada Cruz n. i.
O solicitador Pedro Aie&andri-
no da Costa Machado
se encarregaante o foro desta cidadede tudo que
! O Dr. Larolino Francisco de LimaSan-
! tos.contina a residir na ra do Impe-
1 rador n. 17,2 indar, onde pode ser pro-
curado aqualquerhoradodiae da noite
para o exercicio de sua proissao de me-
dico ; sendo queos chamados'depois de tac
meiodiaat4 horas da tarde, devem s*er
! deixados por escripto. O referido Dr. Wk
i nao abandonando nunca o estodo das M
i molestias do interior, prosegue, com o
! maiorafflnco, no das mais difflceise deli-
i cadas operarles, como spjarr.dos orgaos
ourinarios.dosolhos, partos,etc.
Alugam-se dous grandes sobrados com com"
modos para numerosa familia, novos e aceiados>
comjardim,cochelra,eslribana eoutras commo-
didades, na travessa de Joo Fernandes Vieira : a
tratar na ra daSenzala Nova n. 43.
_ Precisa-se alugar uma preta para todo o ser-
vico de urea casa de familia : na ra do Trapiche
numero 4.
AJgodgo em carolo.
Compra-se qualquer quantidade por maior ore-
co do que se paga no mato : na fabrica da traves-
sa do Carioca n. 2, caes do Ramos.
. Compra-se um escrave de idade
sin a1 para trabalho de >itio : nesla
graphia sedii quem quer.
que
ttpo-
m^ Ctmp.raV^' uma esciava de meia
rDa de "' "" d. 13. primeiro andar
na
Compra-se uma escrava de cor
llba_dos Ratos, ra do Seve n 3 ""jasea
Na
ra do Livramrnto'n.
violao pequeo para menino.
compra-se um
Aula particBlar.
O abaixe assignado, professor particular,provi-
sionado peladirectoriageralda instrucgo publica
para ensinar primeiras leltras, latim e francez,
participa ao respeitavel publico e igualmente aos
ienhorespaisde seusdiscipulosque segunda-feira
y do correntetem de continuar no ensino das su-
praditas materias, admitlindo matricula alumnos
externos, pensionistas e mcio-pensionistas. A pra-t
tica de 19 annos consecutivos 00 exercicio de sen
magisterio, sua inteiradedicagao e sua moralidade
sao garantas queolfereceaos senhores pais de fa-
milias, que deseiam a sa e til cducacSo a seus
filnos.
Coir.[.ra-e uma baiatca grande"
quem t.ver dirija-se a' ra DireitS n 33.
TBHDIST
remana
Attencao.
Vende-se superior vinho do Porto em caixa< de
uma duza : em casa de Johnston Paler & C ra
do \ igano n. 3.
, almak:
Acaba de sahir dos pr-
los de nossa typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial desta
provincia, correcto at 31
de dezembro, e veiide se a
Quem portanloquizer confiar ao mesmo abaixo lll ^ria nS. 6 e8
assigiiadoa educaeao de seusfilhos, pode dirigirse a DraCA da IndeDeTllPTloifl
a qualquer hora do dia aoterceiro andar do sobra- -----"___v luuycuurjntld.
Vfnde-se urna tatema bem afrecoeiada "
do n. 08 da ra Nova, onde ha muito tempo esl
estabelecido.
_______Jos Mariu\Machado de Figueiredo.
Belouche avisa ao respeitavel publico que
comprou o eslabelecimento de banhos, sito no pa-
leo do Carmo, que contina a dar banhos como de
costume, declarando que os cartoes assignados pe-
io Sr. Caucanas terao vigor para tomar banhos s
at o dia 28 de fevereiro de I8C0. O mesmo convi-
da o respectivo publico que comprela no mesmo
eslabelecimento, que verao executado com todo o
esmero o systema e asseio que deve ter tal eslabe-
lecimento.
Preco dos banhos.
Banho fri ou queme, tomando 10 car-
_ toe?, pelo prego de......4-000
Um banho avulso ou s..... 500
pa-
ra a trra : a tratar na rna das Calcadas n. 9.
"Ovas do Eerto.
Vende se ovas do senao mnito frenas na rna
da Santa Croz n. 9, junio a ribeira. '""
Chegaram do Aracaty os afanados bicos da
torra sortimento de todas as larguras e or prego
commodo : na ra da Cadeia do Recife n. 59.
numero
I.
h
-j inupiieMiiu uuuui iju/. duuuiiciur paio joruat a existencia ue seu estabeleci-
aento ; porm, como fa/.-se necessaria a noticia aos senhores de engenho e agricultores
rae mandam seus portadores directos a esla ou aquella casa, motivo pelo qual os pro-
pietarios o fazem a^nra
00
AO
NOVO AEMAZEM DE SOLEADOS
W. ISRa do CabHgn. 18,
Defi'onle 4a matriz de Santo Antonio,
DE
Lima & C.
O proprietario desle novo estabeleciment avisa ao respeitavel publico, que adia-
se prvido de um completo sortimento de molhados e seceos, todos novos e por procos
commodos.
0 proprietario nunca quiz annunciar pelo jornal a existencia de seu estabeleci-
mento
que
pr
Aproveilam a occasiao para declarar aos Srs. consumidores, que seu estabeleci-
mento se achara sempre completo de um variado s< rtimento de molhados. seceos e ou-
tros ohjectos pertencenles ao mesmo ramo de negocio.
Seus precos serao menos por cento do que em oulra qualquer parte, e para!
este fim chani-se a attencao de todos em geni.
Os pesos e medidas, c qualquer engao dado na casa, serao garantidos pelo dono ^ \
em favor do consumidor, em qualquer occasiao que reclamar.
Os propietarios dcste novo estabelcnmenio esperam dos seus freguezes, e do:]
publico em geral toda a proteceo, prometiendo os proprielarios da Flor dos Progr*s- j
sos tirar to rnente um lucro razoavel do laborioso trabalho, com que possam dar!*
cumprimento a esta ardua misso. ]
Adiando dosnecessaria a publicacao dos precos minuciosamente explicados de!?
seus gneros, com o que geralmente todos fogem, pelo motivo nao somente de ser enfa- i
donho, como tamhem por nada valer, os proprielarios tm somente em vista entreter s j
seus cons'.imidorffs com gneros novos, e pregos mais razoaveis do que em oulra qual- !
quer parte, pois serao as garantas, para a proleccao ao A'ot'o Armazem de Molhados. i
l'.OSi DOS PROCRESSOS. 1
servico activo :;tempo dos offlciaes se acharem far-
dados e data do juramento : se offlcial da imperial
ordem da Rosa esta seato de prestar servico como
simples guarda : se os inferiores dos corpos dc-
vem seguir a ordem gradual do accesso para ser
promovido offlcial : quem substilue o commandan-
te superior nassuas fallas, ou impedimenlos : qual
deve ser a pena imposta aos inferiores que nao se or 'endent a sua proissao, aceila departido an-
apresentarem fardados no prazo que Ihes for mar-' nual as pendencias judciaes de qualquer casa
cado : se os instrumentos importados da Europa coinmercialmediante razoavel ajuste. Contina
para as msicas dos corpos da guarda nacional, es-. a se ncarregar de cobrancas nos termos do Cabo
lao isonlos dos direitos da aifandega : quaes os clpojuca aondecontinua a tr**alhar como d'an-|
venclmenlos dos offlciaes e guardas em servigo de tes.o encarrega-se de defezasperante o jury nos 23: a tralar na loja.
de.-lacamento : se tem direito continencia e com- termosproximosa via frrea, offerecendo gratui-j--------------------------
mandante superior, passando pela frente de uma lamente seus servicos aos desvalidos, pode ser Consultorio luedico-cirnrgico na ra larga do
brigada de linha : se o empregado de fazenda des-, procu-ado todos os dias uteis das 9 horas da ma- Rosario n. 20
tacado como olficial da guarda nacional deve accu- nhaa as3 da larde na ruaestreita do osario d.
mular o seu ordenado : se offlcial da guarda naci-, 34, eforadessas horas na ra Imperial n.36, ca-
nal suspenso, por crime de responsabilidade do se de saa refdencia
cargo de delegado, ou de juiz de paz fica tambera Co-------rr^~z------H:------TTi:T
suspenso do exercicio da guarda nacional que aaca-se sobre Lisboa, Porto e lina (Je
ni7rrVu h>PIheca ?e pela quaniia de
i* 2Sfida r?a Real para a da AmlMde, o quai
Traduzido do francez por \. J. fj. da Cruz.
Vende-se es!e bello re manee em quatro
tomos pelo baratissimo preco de L>500
na^ paraca da Independencia, livmna ns'.
l'ara escriplorio
Aluga-se o primeiro andar da ra do Crespo n.
honras competem aos capites da guarda nacional S. Miguel, na ra do Apollo n. 20,
designados majores dos mesmos corpos : se ha in- torio de Camino eNeirue:ra
corapatibilidade na accumulacao do cargo de juiz
de paz e presidente da junta de qualicaco dos vo-
tantes, com o posto da guarda nacional: ha incom-'
patibilidade na accumulacao do posto da guarda
nacional com o do cargo de juiz de paz : o offlcial
que exerce interinamente o lugar de ajud=>nte dos
corpos est ou nao despensado de servir no con'e-
Iho dequalificacao : em que priso devem os offl-
ciaes da guarda nacional cumprir as penas, con-
demnado no foro commum : se os guardas na-
cionaes estao ou nao isentos do recrutamenlo : se
os vendedores de sello dos correios estao despensa-
dos deservir na guarda nacional: se os offlciaes re-
formados da guarda nacional podem ser negreados
ao servico activo : em que circumstancias" podem
os commandantes interinos dos corpos fazerem
proposias para offlciaes : etc., etc., etc., etc.
Quem quizer desde j possuir estes esclarec- da Gloria II, umVe 2 .
menlos, mediante um diminuto estipendio anies de na rua do Rosario da Boa-Vista, quasi no pateo da
se ultimar este segundo volume, dirija-se ao segn- Sanla Cruz, e uma mei agua na eslrada de Joao
do andar do sobrado da rua do Livramento n. 31, de Barros, com arvoredos, agua de beber.e portao
e ah os encontrar em broxura, assim como enea- P,ra becco do t'ombal : quem pretender faile
id o primeiro volume do Manual do guarda Da rua da Cruzes, sobrado n. 9, das 9 horas da
esen;:-
sm mmmws&m mmmmm
Companhia Hdelidade de W
seguros martimos e ter- ^
restres estabelecida no J
Rio de Panelro. WL
AGENTES EM PBPNAMBUCO .'
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C, jm
competentemente autorisados pela direc- S
toria da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercadu-
ras e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n. 1.
O Dr. Joo Ferreira da Silva regressando sua
casa, contina em o exercicio de sua proflssao
nao s aparte medica como tambem nacirur-
gica.____________^^_
0 Sr. Aun liano C. da Rocha Wand'er-
ley, queira mandar buscar uma carta na
tivraria n. 6 e 8 da praca da Independen-
c'a.
.:<>
O naeharel
Francisco Augusto ta Cosa
ADV6GADO
Rua do Imperador
:.
Esl para alugar-se uma casa terrea na rua
andar de um sobrado
nacional.
manhaa al ao mefo dia.
NAVAL!
Delouche, relojoeiro, avisa ao respeita-
R vel publico e a seus freguezes que mu-
g dou a sua loja de relojoeiro da rua Nova 9
g para a mesma rua n. 50 esquina do bec-
B co de Sanio Amaro, continua a fazer to-
dos os concertos pertencenles a sua arle
|S com muita qrevidade e preco commodo.
B Na mesma casa acaba de receber mui-
K tos bons relogos de sua propria encom-
t menda, de prata dourados e ouro patente,
g tambem relogios americanos para cima
g de mesaeparede, tem tambtm inslru-
jti menlos de msica, candieiros para gaz e
E muitos outros objeclos todos por precos
Jg minio commodos.
Francisco Maciel de Sousa, na qualidade de ,
teslamenleiro do finado Antonio Jos Pacheco e "UCtOS, sem
Aiuga-se o terceiro andar do sobrado n. 14
do rua da Cadeia do Recife, entrada pelo becco
Largo : a tratar no armazem do mesmo sobrado,
Q bjicliarel
Antonio Joaquim Ayres do Nascimento
tem o seu escriptoriodeadvogaciana rua
estreila do Rosario n. 8, onde pode ser
procurado das 9 horas da manhaa as 4
da tarde.
Aluga-se um sitie na rua do Cabral da
cidade de Olinda, com casaterrea.com co-
piar nfrente, botaos fundos para aestra-
daemargem do rio Beberibe, com com-
modos para familia, estribara para cavallo
e capim para sustenta-los, arvoredos de
visinho defronte nem pelo
Silva, faz publico a quem convier. que o dito fina- fundO.cOin ptimos passeOS,sala 6 eabi-
[I Joao da Silva Ramos, medico pela L'ni
S versidade de Coimbra, d consultas era
2 sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
\ das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes ]
| em suas casas regularmente as horas |
j para isso designadas, salvo os casos ur- j
| gentes, que serao soccorridos em qual- ]
i quer occasiao. D consultas aos pobres
[ que o procuraren) no hospital Pedro II, j
aonde encontrado diariamente das 6 1
s 8 horas da manhaa.
TVm si'a casa de sade regularmente-
i montada para receber qualquer docnte, l
| ainda mesmo os alienados, para o que i
lem commodos apropriados e nella pra- 5
tica palqoer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... -2&UQ0 S
Terceira dita.... 2O00 l
Esle estabelecimento j bem acredi- &
tado pelos bons servicos que tem pres- i
tado.
O proprietario espera que elle conti- jjj
nue a merecer a confianza de que sem-
pre tem gozado. j
Precisase do urna ama para cosinhar e com-
prar : na rua do Livramento n. 14.
Acha-se justo para compra com o Sr Anto-
nio Rarboa de Barros, a ra*a terrea n. 2 do beco
FttLHl.3HA$
Para lb Acham-se venda na livraria ns, G e 8 da
praca da Independencia:
A FOLIINHA DE PORTA, abrangendo o
Kalendano civil e ecclesiaslico, tabellas
de feriados, de emolumentos dos tribu-
naes do commercio, etc. a 160 rs
A FOLHINHA DE ALGIBEIRA contendo o
mesmo que aquella e mais uma nova
Salve Rainha em versos, o Stabat Mater
em verso, devoco ao agonisanie, corar5o
de Jess, canuco em louvor do Santissi-
mo Rosario, cntico a Virgem Maria Nos-
sa Senhora, irinla e tres chistosas anc-
dotas, um indito poema sobre as aven-
turas de um cozinheiro, o canto de urna
solteira (poesa), crescido numero de m-
ximas e pensamentos, urna historia como
muitas (romance), e vintecinco nevase
pilhericas charadas a 320 rs.
Vende-se uma taberna cem pofe fundos,
sua na rua Dire.la dos Afogados, e larrbcindoas
carrrcas, uma de vender agua e oulra dita de rai-
xao : quem quizer dirija-se a padaria n. 66, que
avista do comprador se far lodo o negocio.
bal <'a Asm'
A bordo do hialebrasileiro Lindo Paquete : ira-
a-se na rna da Cruz n. 23, primeiro andar, cro-
onodeAntr-nio te Almeida Gome
CimcDle romano e ilc Poi-llan
nos armazess de Tasso Irmaos.
MSICAS.
Existe venda no armazem da rua do Vigario-
n. 8 um escolhido e mui variado sortimento das
memores msicas para piano : quem quizer sor-
lir-se das mimosas composicocs dos mais insignes
maestros, no referido armazem achai o que ha
de prefer vel, por pregos mui mdicos.
Vndese um piano de Jacaranda, rm mito-
bom esiado, e por preco commodo : na rua do
Alecrim n. 2.
I Se Sanados STcSd^fo t'-' ?ete na fren.t' muito'propra'par p'asTar a ^^^^^^^jT^<^^
Agua de Vicby a 1^800.
A loja da Aurora na rua larpa do Rosario n. 38
receben agua de Vichy a 15200 1 garrafa, a qual
o nico remedio [ara mol lia de redras as
onrinas, pois algurnas pessoas que s< ffre da dita
molestia, e lem usado desta agua lem (irado per-
feiamente boas; e cu.a agua applicada peles
mdicos.
julgarem comprehendidos nessa deixa podem lar no Recife, na linaria n. 6 e 8 da praca 3 dfas Imf'ed,mpn, cr aDnunci
no caso de
unciado nestes
RA NOVA N. 37.
""'OMIuer para seniora?, proprios para os grandes bailes dos Clubs Commercial e Pernam- t
bucjno, sociedade Lorybantina.e finalmeute para mu.tas recrea?oes, que se preparara para
Ib, 27 e 28 do ndame por tanto, chama a atlengao do respeitavel publico, para seu ostabet
preparado o melhor posslvel para bem servir qualquer freguez. .Nao querendo o annuneiam
' nita-se apenas a fazer menco de alguns eos
1, HaleUer, Pirrot, Lois XV, Vivandeira do
14 do corran
para hora
tigua:om o capitao AntonioBernardoFer-
eira.
se prolixo, limita-
saber : Rretoo
Pernam-
os dias
tabelecimento,
querendo o annunciante tornar-
lutnes masques, de
sua variada galera,
-----------dos Zoaaves.Coslurae Italien, Bisayen, Chic, des
Ulics, Navarai Principe Caucasien, Rigolblche, Xouveaux Pailasse, Pierrot Loustlc, Pierrette Meci-
cienne,ia nocame, Pnnce d'Araucani. Tem igualmente o mais completo e abundanle sortimento
de cabellaras, meias ditas e barbas, qur prelas, brancas ou grisalhas e outras cores: ludo novo ao
caracler que se queira.
Em seu estabelecimento, se encontrr o que existe na actualidade em Paris e Allemanha de
mellior em mascaras, sendo de rame com mola e sem ella, de cera, com eabellos e barba* narire*
mascaras a domos e finalmente de papelao de todas as qualidades. Tambem tem as mas frescas
e afamadas luvas de pellica de Jouvin, de todas as cores chegadas pelo Bcarn.
!,nnni?l L-UeA lftaraeDteiro manids da da Independencia, e em Olindanacasacon-
compelenle certldao do baptismo para receberem
dita quantia.
Procuradoria. M
Antonio Carlos Pereira de Burgos Pon- SsJ
g cede Len, como solicitador, se encarre- B
oes ga das causas crimes, civeis, commer- >M Qaes e ecclesiasticas. Elle ainda recebe >Js,
** algumas cafas do partido, mediante a ^*
um ajuste razoavel. Pode ser procura-
do as salas das audiencias ou na rua H
Imperial sobrado n. 64. hH
mmmmmm mmmmmm
Domingos Rodrigues de Andrade, na rua da
Cruz n. 33, saca contra a praca do Rio de Janei-
ro, vista ou a praso.
CHEGARAM
osferros|Je encrespar babadosde vestidos e rou-
Maques sobre I oj-tu gal.
10 abaixo assignado. autorisado pelo
Banco Mercantil Portuei.se. e na ausencia
I do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
| fectivamente por todos o.' paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Por.o, e mais luga-
\ res do reino, por qualqnei somma vis-
ta, e a praso; podendo, o que temarer
saques a praso,reccber mo Banco, descontando 4 OjO icanno: na
loja do chapos da rua do Crupo n.6,' ou
na rua do Imperador n. 63, s.gundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Mala.
8
O Dr. Antonio de Vasconcellos Menezes de
pas de senhoras, de diversos lamanhos, assim co- Drummond, amigo advogado neste foro, contina
19 RUA NOVA 19
Frederico Gautier, cirurgiao* dentista.
mo ferros de recortar de diverses modelos
I ___4RUA DO CRESPO -4
Precisa-se de uma
do Imperador n. 14.
engommadtira : na rua
_ gtwni SU bacharcl Js Uaptista Gitiranaig
advoga nos termos do Bonito e Caruar. fia
Pode ser procurado na villa do Bonito Jg
rua Direila n. J6, defronte da cadeia.
no exercicio de sui proissao, rua do Impera
dor r. 43, primeiro andar, todos os dias uteis, das
10 horas da manhaa as 4 da tarde.
Arrenda ?e a excellenle propriedade deno
minada Barra deSerinhaem, na fregnezia do mes-
: mo noroe, com grande coqueiral e muitos foros a
cobrar annualrtente : a tratar rua do Impera-
l dor n. 43, primeiro andar, das 10 horas da ma-
nhaa as 4 da tarde.
Precisa-se de um criado para o servico de
um bomem solteiro : na rua da Aurora n. 74, se-
gundo andar.
Precisase alugar uma ama que saiba cozi-
jnbare queira comprar para urna casa de duas
pessoas : na rua da Imperatriz n n. 34, primeiro
I andar.
Aluga-sc um sobrado de dous andares e so-
tao na rna da Penha n. 6 : a tratar na rua larga
do Rosario, arrmzem de louca da porta larga.
O London & Rrazillan Bank, saca por lodos
os paquetes,sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimariics.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
O Sr. Leopoldo Cadauli tenhi a bondade de
vir a rua dd Imperador n. 83, segundo andar, a
negocio que nilo ignora.
Precisa-se alugar um preto para o servico
desta typographia, ao qual dar-se-ha sustento, e se
pagar por semana ou ecr mez, segundo convenha
ao senhor : a tratar na praca da Independencia
ns. 6 e 8. v
;Vo> idade
Roupoes de sucim delinho para senhora, pf|o
barato preco de 95 cada um, laazinhas economi-
Las ara mt,dos :!60 o covado, cl-apoos de pa-
lha da Italia de apurado goslo a li : na rua do
Queiniadon. 17,
.Para o carnaval.
Vende-se 011 aluga-se um rico vestuario a carc-
ter, e dous dminos de sargelim usados, por com-
modo preco i na rua Nova, loja n. 31
VENDE-SK BARATISS MO.
Uma parte do sitio Parnameirim, que foi do fal-
lecido cirurgiao Manoel Joaquim : quem o preten-
der dirija-se a' rua da Cadeia n. 61, escriptorio de
Guilherme dr Silva Guimar.es.
CASA ES DE TOMBOS E BORRACHOS.
Vendem-se trmta casaes de pornbos bons bate-
dores e por barato preco, dando-se gratis todos os
utensis pertencenles ao pombal : a tratar na rua
Larga do Rosario n. 26. das 6 s 9 horas da ma-
nhaa.____________
Vendem-se para liquidar conlas duas casas
de laipa bem construidas, na povoacao de Muribe-
ca, cora bons commodos : a iratar nesla praca na
loja de cera, pateo do Terco n. 133, ou na mesma
povoacao com Germano Jos de Parias.
Mo armazem de molhados no pateo do Carmo,
esquina da rua de Hortas n. 2, vende-.-e doce de
caj secco por preco commodo.
Tinturara
De volta de sua viagem a Europa, aonde tomou conhecimento das mais recentes!
descobertas e ltimos aperfeicoamentos que se tem feito na arte dentaria, alm de com-!
prar o segredo de diversas preparares empregadas com muitas vantagens, tem a hon- _
ra de participar ,;o respeitavel publico em geral e aos seus numerosos clientes em par-1 "^ Pesssa que emende perfeiamiiirde' qUaiqaer cor, e o mais barato posvei
ticular, que se acba de novo prompto ao seu dispor para todos os misteres da ua nm-:escnPtura?aowmercanl11 Pr Parl,das obradas el '
nssso, advertindo que trouxe um immenso sortimento de den.adurS Sc, cZi I tSS^^^MSTSJSSS^
Na roa Direitan. 116 conlinua-se a tingir para
Beaze Antonio Florencianoe Mi chaele Mazzie
de Biagio, subditos italianos, rcliram-se para Eu-
ropa.
Piano forte.
Nova n. 11.
Vende se um muito bom e
lindo piano forte de armario
e 3 cordas verlicaes, fabrica-
do especialmente po: encom-
menda e desembarrado a 8
dias-: na loja franceza da rua
caout- para encarrrgar-.se de algumas escripias por qual-
*" sistemas : a tratar na rua da Impe-
terceiro andar.
cnou gaivanisado, ouro, platina, massas diversas muito aperfeicoadas para chumbagem-i Quer um dos
instrumentos novos, ferramonta moderna, cadeira de operacoes, etc., etc., dos mais acre,/l^JL^J
ditads fabrcenles de Paris, Londres e New-York, e por isso estando mais que nunca I Precisa-se de urna ama livre que compree; t
a0coCnnan?erVr d0 md maf SatSfal0r PSS'm]> ^^ BmUKm a merecer loda tS^^it^ni^^S^ "3 ^" '
a confianca
Acli
teza e as 4 horas da Urde quando nao ti ver de ir em easas particulares"
Acha-se sempre no seu gabinete das 8 hom da manbl at ao meio dia com cor-1 en:bo^aa;Scesc^a^^oVffa,"
conduela: tratt-se oa rua da Aurora fl. 60.
Antonio Jos de Figueiredo, natural da camarca
de Goianna, e actual morador, lendo a fevista Dia-
conceituado jornal de 7 do correte
com o noroe de um passageiro do vapor
Parahiba que parlia desla provincia para a de
Alagoas, cojo nome igual ao meu ; avista do que
levo AHr, resolvido tenho a mdalo, e de hoje em
dante assifnar-me-hei,J)or Antonio Jos de Fogi?.
COMPEAS.
Compra-se ouru e prata em obras velha pa-
ga-se bem : na loja de bilhetes da Praca da lato.
dendencian. 22.
Lompra-se efectivamente ouro e prata em
obras velhas, pagando-se bem : na rua larga
Rosaria n. 21, loja de ourives.
Compram-se diarios velhos a 45 a arroba :
na rua dos Qnarteis d. 13.
GKIMEROS INfllMS
Bolachinha <'e soda.
Grea 97 em potes.
Queijo de pin' a.
Conserva^.
Serveja preta c branca de Bass.
Ditos francezes.
Vinho Bordeaux em caixas.
Amelias em vidros.
Vend-se barato para fechar cenia :
zem deThomazTeixeira Bastos, na rua
do Recife n. 60.

f




Ufarlo de Pernaubuco Stxi felra 94 Je Fevereiro de i .Me.



PIULAS CATRTICAS DE AYER.
Estas pilulas vegelaes sSo a-
'daptadas a todos os uses de in
purgante as familias., pois sao
perfeitamente innocentes, e em
quanto mimares de pessoas coi-
fessam com gratidSo que foram
curadas por ellas de molestias
|Sereras e perigosas;nao ha
'um s case era que naja suspei-
tas do mais leve resaltado inju-
rise por seu uso.
Publicamos aqu alguns des
altestados que temos de curas
notaveis feitas ltimamente.
Um caso notavel de
Grande liquidadlo de fazen-
das finas, ra da Impe-
ratriz, leja e armazem da A-
rara n. 56,.de Lourengo P.
Mendes Guimanles.
RASTLHASS
GESTIVAS
DE PEPSINA!
DE WASMAN
As pasthas digestivas com a pepsina de Wat*
man, empregao se com ?uccesso h j algn
mo pelas celebridades medicaes de Paria,
Londres, Vicnna, etc., cm todas as incommodi-
Aflcere chreuica d ligado.
Ilui. Sr-
Juiz de Fra, 17 de fevereiro de 1864.
Tendo feito uso das pilulas catharticas
de Ajer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um resultado nao espera-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
fazendas para o ramara).
Vende-se velbntina de todas as cores a 800 rs. o
covado, ganga encarnada a 360 o covado, sarjtlim dades cm as 1uaes a dgestao difficil, penosa,
de cores a 280 o covado, alpaca de cores propria imperfecta ou mesmo impossivel: eis o raelkor
para vestuarios a 320 e 360 o covado, tafet de seda remedio para cnrl as
de todas as cores a 600 rs. o covado :'rua da Impe- ciriei..
ratnr, loja da Arara n. 56. w.pcp.i...
Chitas baratas a 240 rs 5"2" ,,rle*'
Vendem-se chitas finas a 210 e 2S0 o covado, *
chitas francezas finas a 320, 360 e 4C0 rs., cassas
finas de cores a 326 e 400 rs. o covado, percalas
unas para vestidos o 500 o 360 o covado : ra da
A affeecdea oi'Ral-
Dlnrrhraa e canall-
pur pradnrldu
pclaa Huhnr.fiti
dcfeelNaaaa dsi a||.
uic-nta*.
Imperatriz, loja da Arara n. 56.
Caries de cambraias, a Arara vende a
33.
ras da raanme*.
Em todas as molestias empreg"o-se a miude as
aguas alcalinas, especialmente a agua de Vichy
e igualmente aspaslilhas de Vichy. Esse meio s
efficaz quando se trate de dispepsias de curta du-
*.., w. i^uum4 uu iu covauus a z*auu, anas as icaiinos empoorecem o sangue e isso de tal
tinas a 6*00 : na loja da Arara, ra da Impera-; mancira que lhcs arreblhlo a parte vivificante
i ">*> h. *. Mtriliva e reparatriz. Com a pepsina, a contrario!
fermidades do figado e baCO, COM O USO isem ? 4fnn 2fZ*, 6ro.denaPfPreIo fino, como ella uma substancia orgnica, albuminosa,
>o a 10600, 15800 e 25, dito superior a 25600, dito transforma-se ao mesmo tempo que se effectua a
com o palmos de largura a 3 o covado, panno fi- transformado dos alimentos assimilhando-se
no preto a 23, 25800, 33300 e 3'5 o covado, case- como elles e ajudo tabcm como ellcs a nutricao
mira preta fina a 2,5,23500 e 35 o covado, alpaca eral. Sua accao vivifica o sangue e os dreios
preta a oOO, 600 e 800 rs. o covado : ra da Ira- e 'al srte que, ath as pessoas que sem soffrer as
peratriz, loja da Arara n. 56. j affeccSes gstricas cima mencionadas sSo unica-
Arara vende cortes de casimira preta a 33500. mntc fracas ? d'um temperamento um poueo
Vendem-se cortes de casemira preta a 33300,1 ?' nec"sila0 substancial alimento para for-
43, 55 e 63, ditas de cores a 35, 43. 55 c 75, cor-
tes de brim e ganga para calca a 15600, I58OO e
25 : ra da Imperatriz, loja ua Arara n. 66.
Panno de linbo a tiiO rs.
c-An(Ie mpanno de llDno para leDCes e toalhas. ,
Arar, vende os balties a 33 t -a.lapo.ao 4* I SgS, ^S^t^lSSflSL
vendem-se baloesamericanos a 33,35300e45, asiniciaesB.P.esaiodapharmaciaChevriar
n<; no muera ni o RffsnA *.... *j. ^_i_...i-'i nx,.:.____i ^_ *._**. *-***-***.
Frascos coingomma arbica
dissolvida e pincel.
Vendem-se na ra do Qaeimado n. 8, loja da
aguia branca.
N vos albuns.
A aguiabranca acaba de receber outra encom-
menda de bonitos e bem encadernados albuns de
capas de velludo, niassa, tartaruga e raarfim, al-
guns dos quaes com microscopio para augmentar
o tamaito dos relratos,continuandoa serera veu-
didos prjpreijos comrnodos: na ra do Queimado
loja da aguia brancan. 8.
Galanteras para fes las
A aguiabranca nao cossa de encommendar do
quena de raelhor e maisagradavel.e porissoaca-
ba de receber diversas llguras e vasos de pede
peJra :ora fina banha, assim como bonitos frascos
dejxcallentesextractse lindascaixinhas de ma-
detra envernisada com finas perfumaras, tudo
mu propriopara presentesde festas etc., havendo
dinbeTO Jirija-se > pretendente a ra do Queima-
do n. 8, loja da aguia branca.
Xnil fino para engom-
mado
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bota, pois tendo desapparecido um granda
engorgitamento que soffria, muitas dores
sobre a regia do figado e costas, dores de
cabeca, inchacfc) do ventre, nao podendo
deitar-me senao do lado direito, isso mes-
mo procurando posicao para ter socego, bo-
je me aeho livre d'esse padecimento ; como
por aqui ainda as nao haja, eu como tenhe
este proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-me alguns vidros, e o custo elle lite sa-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que Uve occasiao de experimentar;
em um ataque de guellas que leve tima
preta que com elle curei, faco uso d'elles
oas tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, "porque tenho
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
Fazendat pretos para a cua-
resma.
\\ loja lo P.ivo.
Acha-se Cfte esut.ulecinicDtocompletamente sor-
tido de fazendas prelas proprias para a (ioarc?n a,
a saber :
Grosdenaples preto largo e muitistimo encori a-
do, outros mais n>treitos tendo dos preces de
15280, ItOOO, I3R00, 23, 2'.00 e 3#, upcrlor !
morcautifjue preto a 35, superior sarja preta Iie5-
pannola, superior setioi preto maco, ricas capa;
prctas bordadas, soutentbarques muito bem eufei-
tadjs, ricas vas^uinas e cancos dos mais moder-
nos que tem vindo, superiores manteletes, camisi-
Hhas com manguitos proprias para luto crieos
chales preto* de rede, ludo Isto se vende msis La-
rato do que em outra qualquer parte por ser a rii-
nneira : na loja doPavo ra da Imperatriz n. 60
de Gama -Silva.
As ronpas do Pavo.
Acha-se nesteestabelecimento um grande sorti-
meoto de roupas feitas para homem como sejam :
superiores paietots sobrecasacos de panno preto
muito lino e forrados de seda a 223, >5 :W3.
ditos forndos de alpaca a t5, 165 e 205, sup-
riores paietots de casemira tanto saceos como so-
brecasacos, ditos do meia casemira pretos e de co-
res, ditos de bnm de todas as qualidades, colletes
de casemira pretos e de cores, veludos, setuis
etc., sendo todas estas obras cortadas por uiu dos

k A aig!,a,branca na raa d0 Queimade D- 8 rece-
neu glbulos de ail lino e fi-asqninhos com es-. melhores mestres nacionaes, manda-se faier qoal-
a nntncao sencia de dito para engommados. j quer obra por medida : na loja do Pavao ra d*
Outros enfeites. w.
A aguia branca acaba de receber por este ulti
mo vapar um novo sortimento de bonitos e delica-
gumas pessoas, a d i ,mt e g e
resultado; sou btdoorojeandeoda
De V. S. attensgPs.ar
Francisco FerreateraH
Rheumatismo e ataques bemorrlioidaes.
Illm. Sn.
Ouro-Preto, 30 de marco de 18(5i.
Posso certificar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao excelentes, pois
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
que j havia soffrido ha annos) e soffrendo
tambem de ataques bemorrlioidaes, e de
um ouvido, pois que al j pouco ouvia, e
acompanhado de tima dr no queixo, con-
sullei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas pilulas e por minha conta principie! a
toma-las, e sem as inalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrlioi-
daes : portanto sao para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado :
isto em abono da -verdade. Sou
De V. S.
Amigo cerlo, venerador e ohrigado,
O brigadeiro
Joo Rodrigues Feu de Carvalho.
tifien' se, acho no emprgo das pastiihas pep-
sina de Wasman, um poderoso meio para a Uso
chegar. r
Aviso importante. O successo das pastilkat
pepsina de Wasman diu causa a se fazerem fal-
ulicacSes e imilacSes d'esse producto que
Chitasen) orles cot 10, lie 12 ovados
Na loja do Pavo vend-j-se urna grande porcao
os
ditos ttemusselina a 45500, pecas d madapoln*! Depsitogeralem Pars, pha7macTaChevW
10, *J, Faubourg-Montmartre, e em todas as boas
Caslrile.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atteslo que tendo feito us, aconsclhado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
liquei perfeitamente bom de urna gasiite
que soffria e que privava-rae de andar aper-
lado, hoje felizmente nada sinlo.
Augusto Gollatino de Mello.
Falta fi, apetite.
Ouro-Preto, 2i de fevareiro de 18G.
Sendo eu affectado do ligado ha muitos
annos, e ltimamente soffri falla de apetite,
hoje dou gracas a Dens por achar-me sao
e perfeito com o uso das pilulas catharticas
do Dr. Ayer.
- Antonio Borro Vieira.
Constiparlo, dores de cabrea.
Ouro-Preto, 28 de marco de 18G.
Atiesto que achando-me aiacado de urna
forte constipado que trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri borrivel-
mente por espado de quatro dias; entao
um amigo aconselbou-me que tomasse pi-
lulas calliarticas do Dr. Ayer: com ellas -
quei sao e completamente reslabelecido cm
tres das, de sorte que estou no firme pro-
posito de aconselbar o uso das ditas plalas
a todas as pessoas que forem affectadas de
constipares.
Agostimio Jos da Silva, negociante de fa-
zeodas.
Irrilaro do estomago.
Ouro-Preto, 2!) de marro de 1864.
Atiesto e juro, se necessario wr, que. sof-
frendo lia muito tempo excessiva rritaco
de estomago, pouco apetite c difficil diges-
lo, d'ella tenho experimentado sensiveis
melboras depois que tenho feito uso das pi-
lulas catharticas do Dr Ayer.
Antonio IIeumogenes ('freir Rosa.
^slado a 45. dilo de 24 jardas, largo, a 65000
65.>00 /5. f>5, 95, 105 c 125, nos, algodSope^
gas a a5, 65, 75 e 85 : ra da Imperetriz, loia
da Arara n. 06. <
Soiitambarqiies pretos a 20$
iftYen""e sou,anil'ar(l"e preto de grosdenaple a
anf e, capas prclas de Prosdenaple finas a i
2U5, 2a5 e 305, soutambarque de laazinlia a 75 e
85, ditos de alpaca brancas a 85 e 105. ricos ves-!
i2s au?Jr,a Piade D0V0 fiosroa 85, 125, I45,|
105 e 2Q& : ra da Impcralriz, oia e armaicm da
Arara n. 5'6.
Cirandc sortimenio de ronpa
feita.
Vendf"i-se paietots de casemira de cores a 35,
05, 85 e 10$, ditos pretos de panno lino, sobreca-;
sacas a 125, I4#, 165 e 235, paietots saceos pretos
de panno a 35, 65, 85 e 10-5, caifas de casemira
P^V & 65 e 85' di,os de casemira de cor a
45,05 e 85, ditos de meia ca-emira a 35 e 3v500
ditos de brlra e gair a 25 e 255C0, ditos de brim
branro l 35500 e 45, rlleles de todas as qualida-
des camisas francezas a 25 e 25300, ditas Inglezas
1 aS2 .e*J?ngasalarRas a 3* e 3^3C. ceroulas
a 15280,15600 e 25, paietots de brim de cor a 25
e 35, ditos de alpaca preta a 35 e 35300, ditos de
alpaca branca a 45300, ditos de alpaca de cordao
ai*., colarinlios de linho a 640, ditos de ppela
6t0 a dtizia : na ra da Imperatriz, loja da Arara
numero 36. O propietario da loja e armazem da
Arara declara que todas as suas fazendas se vende
em perfeito estado, como os rompradnres poderao
examinar; a loja est aberta at as 9 horas da
noite1: ra da Imperatriz, loja da Arara n. 36, de
Mendes Guimares.
pharmacias de Franca e dos paites estrangeiros.
I
g.SSg-
.1 =
2 O.W w

a.
si
e -B 8 3 gSts-fa
*!psllifl
e> A
O ui

o
E = a
o
a"
o
I
a
3 j"
o
w
9
o.
re
c
o
o
lili
gffss-
=5

n
I!
A
O.
a
O 9
<*

5 (SS -e
-?.
o a
si J"

5

o S S. ?
o
as
O-C"
o >
o 6
" r. a
dos eites e mo lesiateiramente novse de um ttrtSc2?S lTva3o/1 ffi
apurado gosto.assim poiscomparecam os preten- com 11 covado aatWij tVn eofai a W
den es manidos dedinheiro e com disposicao de pechin.ha wSSnwS&^vii do
gastar: na loja da aguia branca ra do Queima- Pvao, Je Jna 4 SS rl t l "pirabaT 60
0 VIGILANTE
Una do crespo n.
0 'alio vigilante tendo sido agraciado pelotc-
poso allisa, na sua ordern do dia, e pela Bitcta
Agina, apesar de que, para este* o Gallor iguaosesporoesnuucaos ollender, antes osafia-
ar> na mesnia confoimidade, para que o Bal.za,
c*
RIVAL
Sem segundo,
Ittia do Queimado, n. I9e85. I" para admirar.
60
120
100
80
Cairelis de iiuha com 130 jardas.!...".
Ditos com 200 jardas de Alexandre de
i .''. OU...................>#
Dito dito de 60 a 200.....'.'. ..........
Xovellos de liaba grandes com iiO 'ar-
das .............................
dem idem braceos e de cores de 100
jard. s.............................
Livros paia assento de roupa uvada. !-
Cordao branco para espartilho (vara)
Varas de franja branca larga..........
Pares de botoes de punho todos de cores
Tinteiros de barro com tinta...........
o .
s -i v
O 5 O ^
lili
a d a-
c_ lo B 9
liti
a- sr
ira
"Sg?
b esa a
s-s
sg
a| 5*1
Sal I
co
I 1
s
os
Pequeos pentes de tar-
taruga.
A aguia branca na ra do Queimado n. !8, rece-
cuben novasieote esses pequeos pentes de tarta-
ruga que por suas qualidades de pequeos, lisos,
bonitos e bem feitos tantaestima tem merecido pa-
ra as senhoras segurar o cabello quando atado ; a
aguia branca porm avisa aquellaspessoas que os
haviam encoramendado e a quem mais queira
aproveitar a iccasio de os comprar continuando
aserem vendidos pelo mesmo preco de 4$ cada
um.
Estando brancos ficam pretos.
O bom resultado e o rpido effsito que produz
a tinturada chroraacoma, e mesmo o fcil limo
modo de apphcartem se tornado mu i conhecido e
apreciada por todos que usara delta e porconse-
guinte lugmentadoa extracao.pelo que a aguia
branca mandouvir mais o novo sortimento que
acaba de receber constando elle de
Caitas com chromacoma para tingir os cabellos.
Frascos com coloricoma para lustrar ditos.
Ditos com hydrocallethrichina para limpar ditos
Ditos com >rychromantina para limparas unhas
Sabonetesbrancos para lavar os cabellos.
Pomada callicomiphila para dar cheiro aos di-
| tos sem offender a preparacaofeita.
Sapatos de marroquim dou-
rado para bailes.
Esses sapatosdo grande tom vendau-se nica-
mente naruadoQueiraado loja da aguia braia n.
,8 a 65 o par.
dfeias finas para senhoras
gordas
Vendem-se naruado Queimado loja da aguia
branca n. 8.
Esponjas finas para rosto
Vendem-se na ra do Queimado loja da aguia
branca n. 8.
GRAGEAS
GLISECONT
'1
Tesouraa para costuras linas e unhas
Ditas para costaras cm toque d'avaria
io*oo pm l,mpa dunle5 muilBnas
Caixas com 100 envelopes das melhores
qualidades.........................
Ditas corn 20 cadernos, rapd pautado
liso................................
Cadernos de papel pequeo I e a ma-
llo)....................'.......
Meiadas de iiuha frouia para bordar!'.'.
Pares de sapatos de nanea.......... 15.-00
Massos com superiores grampas para
senhora.............0.........
Frascos de macaca perola mnito soerir
Ditos de verdadeiro oleo de babosa a
400 rs. e.....................
Ditos e parralinhas de agua de Colonia
mullo fina.......................
Dilos de banha a Ganbaldi e da familia
imperial.............*...........
Pecas de lilas ciar ticas para vestidos a
melhor qualidad-?..................
Pares de ligas para senhora as memo-
res ..............................
Pecas de liico.- francezes e reacias.....
Frascos de aaua dentifrice muito supe-
rior.........................
Caixas com 4 papis de agulias a bal
e Victoria.......................
I-ibras de laa sendo de todas as cures.'.'.'
Uonecos venidos e tambera de choro...
Caixas com superiores obreias........
Ditas de linha de gaz com 30 novellos..
Enliailtiras de fita para espartillios.....
Carrclis de linha de cores com 100 jar-
das.............................
Pecas de cordao imperial............
30 Approvadji pela Academia de Medicina de Paria.
100 I Resista pelos dous rclatoi-ios, adoptados pela dita
20 Academia em 1840 e em 1858, que as GRAQEAJ de
gQ I CLIS e OOHT sao o melhor e mais efficaz remedio
. ; ferruginoso para curara clilorosis (alias lluor-a!bo), os
J*y, finios brancos, a fraqueza de complcixio nos dous
Ib sexos, e lambem para ajudir a menstruarao das mocas.
400 i Ests Grageas nio sao rendidas senio em caixinhas
200 "idros cobertos com rotulo e fechados com urna tira
levando a firma do depositario geral : LABELOXY,
Dharmaceutico, ra Rourbon-VilUneute, 19. Pars.
320
610
6C0
20
20
30
200
300
400
900
240
320
320
800
200
65000
160
40
800
60
Deposito Cruz B22 em casa de Caros A Barboza
I)
x
'regos que admira.
4GDIN4S DEPATENT
de trabalhar nio para
descaroca* algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & O.
OLDAB
Eslas machina.-
odeni descarla.'
kioaiqaer especi
i,de algodao sea
estragar o o.
sendo bastante
duas pessoas para
o trabalho; pode
descarocarj urna
arroba de algc-
dao em earoec
em 40 minutos,
ou 18 arroba?
por dia ou o ar-
robas de algodac
lirnpo.
Cirandc liquidado.
Ra da Impcrat / n. O, loga de fazendas
d 1 Pavao de Gama & Silva.
Acha-se este estabeleeiraeatoeempletaraeate sor-
tido de fazendas inglezas. francezas, ailemaas e
suissas, proprias tamo para a praca como para o
mato, prometiendo vender-^e msis barato do que
em outra qualqucr parte, principalmente sondo em
porcao, e do todas as fazendas do-se amastras,
deixandollcar penhor, oumaudam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavo.
Camisinliasa \$. .
Vendem-se cauisinhas com manguito^ sendo
muito bem enfeitadas, proprias para senhoras a
menina?, pelo barato prec) de diz tus'.oos cada
urna : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n.60.
pe Gama iS; Silva.
Cortes de cassa a 3j$.
Vendem-se muito bonitos cortes de cassa, tendo
7 varas cada corle, com desanos muito delicados
pelo baratsimo prego de 3J>C(0 o rerte : na
loja do Pavao, ra da Imperairiz n. 60. de Gama
& silva.
Camlinas lisas, na loja do Pavo.
Vendem-se pecas de cambraia lisa mnito fina,
tapadac traospareote, palo baratissimo ore U tendo 8 i|2 varas cada peca, ditas muito 'tinas
a /-$, 8$ e 95 a peca, ditas Victoria com 10 va-
ras pelo baratissimo preco de 1&, 9$ e 10, ditas
Barrates fazenda mu 10 ncorpada fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 2-560!) a pe-
ga : isto na loja do Pavo ra da Impoialriz n.60,
de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo.
Grande pechincha a 35300.
Vendem-se os mais bonitos vestidos de cambraia
transparente a imitacao de larlataoa com ranitos
delicados descnbos, muiio proprios para parlidas e
passeios pelo baratissimo preco ne 3#300cada nm,
sendo fazenda que sempre se venden a 7,3, na loja
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama t\-
Silva.
Vestidos a 1$ c a 71
Na loja do Pavo vendem-se ricos cortes de vesti-
dos a Mara Pa, sendo bordados e cora, barra?,
pelo barato prego de 4J e 7,5, sendo razenda que
val muita mais dinheiro, isto por baver graado
porcao, na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60,
de Gama& Silva.
iticos soiitambarqucs do Pavo.
Acaba de chegar um rico sortimento de son-
tamba rques
'Onsiregaezes e aorespeilavel publiro
0 jraaje sortiaento deobjeelos dematUgaaiaa
acalia dj rcceLir.
Ricas caixiahas com msica ricamente lettr
aiB. !0stara' I"'0Pr- para tita deiicsdo mt-
pa?i,goX^ia8!Snb0S cm Ci,deadc^t '^,al
!enSpara"homem"t,'J'-Cli,itCDtl0 M" {' W
Iti riissimas rollas Qngindo perola.
unas com Incinhode Uta.
sari?.3 JolittdI c,''r'-':i e PreIa>de ^das ai groa-
lhaiSes.SaJdreCM *"* Pedrinnos "nU'Ci brt-
e bom^os0,aSpara'rnt0;,Je !0daS as 9! ,;i;fles
Ricos cintos do ultimo posto de Paris.
2 sortinienlo de lindes enredes para rar*
fa, senao do ultimo gosloe de todos ofprcc(
Flflres multo finas para noiva?.
wSZH!, ',,?foiladaf do seda 1 ara 11 iva?.

I
ara
a la.
hZ(,"'1"Jnhas "PMUi&e. e meiasde
baptisado.
Itiquissimas fitas de todas as qualldac'c
co, cintos e cinteiros.
gamlsinhas e polinlias para senhora.
sala n,05jarros e figuraf '-rnulode
-urfJlS"r:rnen1toe gravatinhastamc parase-
nnora como para homem.
Uvas de pelica branca e decOre=.
Uscarnlhasde bonilascdres.
Trancinhas,galio e maravhasparaenfi itt
rransellns de cabellos c de reirrz para r< < ces
apelamisadPe de outra? qualidades
i.olsas para viagem.
ntremelos e babadinhos de lindos radrff
l.encinhos de linho bordados.
Metas para homem, senhera?, menir.es, rrepi-
( Fius de velado lisas e cem mtame de icdi ai
i'jnsouras e caivetes de todas aa qnalidaef.
orande .sortimento de sabonetes.
Luidos vasos com banha para olferecimettes.
J^aixrnlias com seis frasquinhos.
esencias de todas as qualidades ;
Agua verdideira Florida.
F.Sua da,Colnia, cm garrafas cranf
frascos quadrados egarrafinhas.
1 omadana de todas as fioalidade
2J?Hri?r l)aDha cm frascos e copes ^
, em
lama'nhos. .......-win ron
Sabaolnglez em paos grandes e peaoect*
oa^pSeSeV. de ^pU' #
sePnene,|jJPar-teserr.barscarrcrm friso r, n
( ce
Ditos de tartarusa
e de caitas onfras 1., ida-
Sapnlos de trauca suuoriores pelo barato prc^o
de 15 o par, e duzia 10 : ao vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Bici adamascado de todas as lar.niras, a peca
com 10 varas, cada peca a 400, 480, 300 e 600
rs. : no vigilante, ra do Crespo n. 7.
Clcheles em cario de nina e duas carreiras limpo. oor dia; o motores para mover urna
perf.itas, pelo barato preco de 40 e 60 es. cada eutrs dessas machinas.
cartao, e dnzla a 400 e 500 rs. Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
p^n'es para atar cabello, a duzia a l5i00, 1^,600,1 por que pode fazer mover seis destas machinas
25,3#, 4-3 e 33. mencionadas; para o que convida-se aos Srs.
Balaras propiamente para costura e para fruc-1 agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
tao5-e liara;menina irazer no braco a 13500,13600,: zem de algodo, no largo da ponte nova n.47.
Assim como machinas para serem movidas por
aniraaes, que descarocam 18 arrobas de algodac
duas,
M
Lombrii/as.
Ouro-Preto, 28 demarco de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas) fo-
ram empregadas com grande vantagem por
mim em urna menina de dez annos, que
soffria de vermes inteslinaes, notando-se
que os symptomas que entao apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
Raymuxdo Nonato de S. Tiiiaco, pharma-
ceulico.
A'evralgia.
Urna carta do Illm, Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e as costas, tomei urna infini-
dade de remedios sem achar alivio algum.
Dr, angustia, 'tormento sao palavras for-
tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
frido : ltimamente tomei as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restablecido; ha tres
dias que nao smto a mais leve dr no hom-
bro nem as costas.
Estas pilulas acham-se venda as prin-
cipaes boticas e drogaras do imperio, e no
Rio de Janeiro, ra Diroita n. 15.
Vende-se em Pernaraboco:
na pharmaela franeeza de
P.MAURER i C.
RA NOVA N. 18.
Chales argentinos de renda.
Chegaram ltimamente para a loja do Pavo o?
mais ricos chales de renda com tres ponas, sendo
I todos pretos, e lambemeom assentos de core?, sen-
do neste artigo os mais ricos que tem vindo a este
mere ido, ticamente bordados e cerculados de um
elegante bico preto de mais de palmo do largura:
estes modernissimos chales nao s sao proprios
para passeio por fazerem urna elegante visla sobre
um vestido de qualquer cor, assim como muito
proprios para os actos da quaresma : vendem-se
nicamente na loja de Gama $ Silva, ra da Im-
peratriz n. 60, loja do Pavo.
Soutambarquesdecor na loja
do Pavao.
13800, 23 e 3500.
Perfumara, macaca perola a 25, 23200, 33 e
45 a duzia, oleo de maozinha a 33 e 63 a duzia,
banha a 33, 43 e 33 a duzia. Estes objectos se
vendem pop- admiraveis preco? em consequencia
de serem arrematados dos salvados da barra fran-
eeza, pois aflanea-se a pouea avana e a boaqua-
lidade : s|no galo vigilante, ra do Grespo n. 7.
Sauuders Brothers & C.
X. II, praca do Corpo Santo
RECITE.
Os nicos agentes neste paiz.
AGENCIA
DA
FUNMCAO L0W-M00H.
Ra da Senzalla aova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
un completo sortimento de moendas e meiai
de grosdenaple preto muito bem
ana"aaOS' Sue se ve"dcm pelo barato prego de des.
-05, 223, 233, 303- Capas e casaros do glacc pre- Pentes de tarta
loa que se venden, muito em coma: na loia do Pa- i uSJiS1S .P-!uki*
vao ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. aS ^ -^ 0'2?'^ ".'
Os enfeites do Pavo. oinar, u a vi a r^^S? '" !' '" "'
, Vendem-se os maismodernosenfeitesparacaboca:! do'.'rA-t 7 '' G" '' '"'
:^T^^P^^4il^^ fin Volcas
la lazinhas ransparen.cs a OO rs. LfSS SSS?^ ?$
-Na loja do Pavao vendem-se as mais modernas e iroltinhas, pelo barato or c de t ,
laaz.nhas transparentes, sendo de lisias miudlnhas cruzes aro a a ) rs un'J|S--i.J t.
a im.iacao das sedinha?, pelobarMo preco de 400 Crespo n 7 10 Vlfliante, ., 00
rs. o covado ; ditas entestadas de tima 's cor e 1
ditas1 de saipiqainhos propriaa para vestidos e roa- nfBimn uaB *Tl' ,
ni [aissimos toques de madreperla tai:
II eguem ilepressa porque se acaba, moendas para engenho, machinas de vapor
Borzeguins gaspiados para senhora a 23300.
Ditos ditos para menina a 15300.
Ditos Je dbraqne s para senhora a 13300.
Ditos de dilo para menina a 13-
Camisas francezas de cores a 13.
Ditas ditas brancas a 13600.
Chapeo? de seda muito finos a 05.
Ditos de feltro linos a 23.
Perfeilos e bonitos cortes de casemira a 65.
Pecas de algodaozinho a 3-5.
Ra dos Quarteis, luja de sapatos n. 22.
TEST METO. .
Obra absolqlamentc propria para en-
treten i ment.
Acham-se yenda, na ra do Imperador n. 13,
defroneilo S. Francisco, os seguinles testamentos:
Chegaram pelo ultimo vapor francez os mais ri-' 1* G.aliin5?" d_Gallo, do Cachorro, do Porco, do
eos soutambarques oe cores, sendo os mais bem i l'ru: ,,0n5*J,8r.,, d? V '"3ri0 e do ,jP!, > a Pe-, -
enfeitados que tem vindo a este mercado, com 1leja a Alnia' h- >t's"!'1 fi n r!iabo' a 1C0 r?- cada. cavado, pecas de madapolao lino a
adornos de velludo, seda e aelim, renda, etc.. s i im' BPve,lm e" 'inanto 6 tempo. Igualmente 95, pegas de algodo a 33, 63 e 83
avista do grande sortimento que os frecuezesiln a Vl.' car,as de A L- 'aboadas, pautas, e, peratriz n. 72.
Podem dar o yerdadeiro apreso a esta fazenda, j outros objectos proprios para as escolas.________ Ko||pa f|ta Me0l|
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
iamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas pan
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston < C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Itteiico
3ova loja de fazendas e roupa
t'eita uaciosial, ra da Impe-
ratriz, loja de 4 portas u. 3 2.
Chitas da loja n. 72.
Vendem-se chitas linas a 240 e 280 o covado,
ditas francezas finas a 320, 360 e 400 rs. o covado,
cassa franeeza lina a 320, 360 e 400 rs. o covado,
azinhas para vestidos a 360, 400, 300 e 360 o
73,
ra da lm-
vende-se pordifferentes precos conforme a quali-
dade : na loja do Pavao de Gama e Silva, ruada
Imperatriz o. 60.
IVijo Vendem-se paietots de panno fino a 145, 165 e
de Dos n. 9 vende-se feijo j '85. ditos saesos a 65,83e 105, Na ra da Madre
mulatinho,dito branco, e dito preto, mais barato decores a 6-3, 83 105, ditos de brim de cores a
P0T4SSA
Vende-se potassa em barris a commedo preco o
na roa da Crnz n. 23, primeiro andir. eseriptori:
de Antonio de Almeida Gomes.
ATTENCO.
Vende-se ama taberna bem afreguezada para a
trra, sita na travessa do Pocinhn n. 37 : a tratar
cem Jos Joaquim Alves, na ra Nova n. 69.
Vende-se urna escrava de meia idade e p-
tima quitandeira : na ra de Horlas n. 92.
Prelo
em saceos de mais de 100 libras : nos armazens
da Tasso Irmos.
do que em outra qualquer parte, approveitem a
peeliincliaque a quaresma bate portaj
Vende-se
machina para descarocar algodao, com motores
para aniraaes : na ra da Senzala Nova n. 42.
Vende sea barcada Paraguasi, de lotacao de
20 caixas, quasi nova, bem construida : a tratar
na ra do Crespo n. 7 A, cuja barcaca se acba
tundeada defronte do trapiche do Sr. Machado.
Vende-se urna mnlatraha pera com tolas a-
', habilidades : na ra da Praia, primeiro andar us
! mero 47.
Vende-se o caf restaurante do com-
mercin na ra do Trapiche Novo n. 22:
quem precisar pode dirigir-se 3 di'a casa
que acha com quem tratar.
253OO, 35 e 4?, calcas.de casemira prela e de co-
res, colletes e caigas de brim de cores a 25000 e
25300: ra da Imperatriz o. 72.
Sontatnbarque a S.
Vende-se soutambarque de lasinha a 75 e 85,
ditos de alpaca branca a 83 o 105, dilos degros-
denaple preto a 203 e 2 >5, capas pretas de gros-
denaple finas a 203 e 235, panno lino preto a 23,
35, 45 e 35 o cjvado, casemira prela a 25, 25300
e 85, Rrosdenaple preto para vestido a 13600, 25 e
25300 o covado : ra da Imperatm n. 72.
Cortes de laa laria Pia a 10 s
Vendem-se corles de vestidos Mara Pa a 105,
145 e 165, cortes de cassa franeeza a 35, cortes
de hrm para caiga a 13600 e 25, ditos de case-
mira de cor a 35, ditos de dita preta a 35500. 45,
35 e 65 : ra da Imperatriz n. 72. Esle novo es-
abelecimento vendd barato para obter freguezia :
na ra da Imperalriz, loja n. 72.
pas de rriancas : na I .a do Pvao 111,1 da impera
triz n. 60. de Gama & Silva.
As eassas dj Pava).
Vendem-se as mais bonitas cassas francezas, de
padroes mladinbos e grados, chfegados pelo ulii-
mo vapor, pelos baratos- precos de 300, 320, 360
rs., por haver grande porcao': na loia do Pavao,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama it Silva.
Casimiras escossezas a 1,600 rs.
Vende-se as mais modernas casimiras escossezas
proprias para calcas, colletes, paietots, roupas para
mangas : na loja do Pavao, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Aos viste mil covados -le laa.
Grande pechincha a 240 e 320 ri?.
Vendem-se as mais bonitas laaznhas transparen-
te?, sendo com listras o quadrnhos mudinhos, e
lisas, tendo de todas as cores, assim como preas
c roxas para lulo, pelo baratissimo preco de 240
rs. o covado ; ditas transparentes com palmnhas
de seda Maria Pia, tendo de todas as cure?, e
alcumas proprias para luto, pelo barato preco de
320 r?. cada covado, isto por haver urna grande
porcao : na ra da Imperatriz n. 60. de Gama
Silva.
Vestidos Mara pia,
Grande pichincha a (03000 rs.
Chegaram os mais bonitos cortes de laa Maria
Pia com as barras primorosamente bordadas, ira-
zendo os competentes enfeites para o corpo, ;-endo
todos com as cores mais delicadas que tem vindo,
e vendem-se pelo baratissimo prego do 105 o cor-
te, ditos de precala com lindas barras e enfeites,
com 19 cavados cada um a 105, dilos de cambraia
com barras bordadas acrox no ullimo gosto, pe-
lo barato prego de 65 : na loja do Pavao, ra da
[.Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cassas de linho a 3GO rs.
Chegou esta nova fazenda, sendo casss de linho
propria para vestidos o roupas para eriancas, com
muito delicadas cores, moderna, e vende-se pelo
barato prego de 360 rs. o covado : na loja do Pa-
vao, ra da Imperalriz n. 60, de Gama^ Silva.
E.azlnhas lisas.
Vendem se as mais finas ISazinhas de urna s
cor, tenda grande sortimento : na Iqja do Pavao,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
sia
:.0
im
senhoras romo-para meninas, peio l
de 125 6 143; s no Vigilante, ra dr Cmio
n. 7.
Filas de lita.
Fitas de laa de todas as qualidades. propril lia-
ra debrum de vestido a 700 rs. a peca; s x< Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Rices fsfdlios.
lquissimos espelhos cim moldura cY i
sem ella de 83. 103, 123 e 145- assim ceno'
RAlamnas de differentes tarftanhos a 25, 35 5
e 65; s no Vigilante, rtia do Crespo n. 7.'
.indos jarros e figuras.
Rquissimos jarros e figuras de porcelana fr.a
ara eofeite de sala, serdo omelhorgcsto (1 an
tem apparectdo; s no Vigilante, ra do C: .no
Para as de arroz.
Rquissimos vasos com bonecla para pos de. 1 -
cousa de mnito gosto a 15300 e 25, assim como
pacote? so com os pos a320 rs. cada um: <_ no
\ igilante, ra do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimento de extractos e banha?. r(rr.s-
das, assim como .le lindos copos ou vasos c> m fi"--
tinciivos e oiTerecimenlos as sinhasinhas dos me-
Ihores e mais afamados autoresde Paris e Ir.L 1 -
ra, assim como os grandes ropos debanjia jancnea
a 5 e a 13, assim comoiulrosobjeclos que sai e
posslvel por boje annnnciar, e vista dos fregue-
zes se far todo negocio; na loja do Gallo Vici!: nte
roa do Crespo n. 7.
Vende-se a rasa tena n. 28 da rna~di Ma-
tlas Porreira da eidadede Olnda : qmm a ire-
ten.lcr dirija se a tratar cesta cidade na rna As-
gusta n.39.
Ovas do seriad
Vendem-se ovas do sertao muiio frescaes, e por
preco commodo : na ra do Queimado n. 14.
A zeite de carra pato
Vende-se por atacado ou, a retalho, mais barato
do que vendem os matulos as cargas : na fabri-
ca da travessa do Carioca n. 2, caes do Ramos.
Gftzill$oOOalata.
Vndese saz II juido derrimeira qualidade, la-
tas de 26 garrafas pir 115300, em garrafa a 480:
na ra da Cruz n. 68.
No pateo do Paraizo confronte a igreja do
sobrado n. 29, segundo andar, altfgam-sc ricos
vestuarios para mascaras, tudo novo e de muito
bnm gosto, dminos de seda e velludo, e outros
muitos vestuarios para horaens e menino?, pelo di-
minuto prego de 3 e 10.
ltencao,
Vendem-se excelentes enfeites pamoenusca-
h /' ,f 'nls valcm -& ou W, i t*l-
laodo das bellas flores que trm, assim cemo iintfa
cxistem algurr.as gangas amarellas rom loque de
avana a 240 rs.. a lirias oscuros proprios r.aia fa-
bricas de engenho lambem a 20 o covadu : La
ra do Imperador n. 20, loja.
Vinho do Porto superior
em barris deoitavo e dcimo, vende Antonio I nir
de Oliveira Azevedo & C. : noseu esetictoril db
da Cruz o. I
Ra da SenzaUa Hv n. 4?.
Neste estabelecimeato'vendcm-setat/ ? f t.v
ierro coado libra a1.0 rs., idem de f o
VIoor libra a!20rs.
Lia para bordar
A loja da Aurora na ra larga do Rosario n. 38
receheu um graude sortimento de laa para bor-
dar das meihoros cores que tem chegado, a qual
se vende barato, tanto em libra como a retalh".
Bixus liamburgue as.
Vende-se na rtia Nova n. 61.
(]eke IPSteh dogaz.
Aleas'o do gaat.
Cok.5, tonelada IOOOO.
Pilch, arroba 35000.
AIcatro,caada 360.
O cok reconhecidamente o carvao mais't.i no-
mico, tornase por isso recemmendavel, ffm ro-
mo pelo acein qne se nota as casinhas aonde"
elle usado. Pilche alcatrao, alem s aiillmpape-
goes diversas a que se prestao, cerno para caala
tar embarcacoe?, alcatroar madma?, etc., tuc-
estes a propriedade de preservar do rnpim, \m-
migas.etc. E entregue na fabrica do faz, ou man-
dado por em qualquer ponto da cidade, segundo a
vonlade do comprador e previo ajuste.







Diario de PeramlMH* cita teiru 94 de Fererelro de 185
PRO.IITa ADMIRAVBIS
DO
ENSIGNE CHIMICO
lelil
DO
RIO DE JANEIRO.
Um
Duzia.
20000
500
Chiimbador Iehl.
oa esmalte branco inalteravel, sem cheiro nem sabor e da mais
simples applicacao para chumbar os dcntes por si mesmo, ins-
tantneamente, sem chumbo nem dor, meio prompto e perfecta-
mente efficaz. O churabador Iehl torna-se na bocea branco co-
mo os proprios dentes: acompanha urna guia......
Cimento chine*
para concertar cora a maior perfeigao iouca, porcellana, crystaes.
viJros, marmore e qualquer objecto precioso......
4 meato de gutta percha
especialmente preparado para chumbar os denles cariados. Acom-
panha urna guia........... >
cosmtico iadano epilatorio
para destruir quasi instantneamente os cabellos de qualquer par-
te do corpo, sem dor e sem alterar a pelle. Ac urna guia. .
Klcxir edontalgleo vegetal
para curar instantneamente as dores dos dentes mais rebeldes, e
que tambera proprio para a conservacao dos mesmos, o en-
durecimento das gengivas c a suavidade da bocea. Acompanha
urna guia..................
JJncrifore
para tirar a tinta do papel e limpar as pennas de ac.....
llelstela
podra austraca para curar os tumores, inchaces e feridas prove-
nientes de rocadura de coleira, sellim, cangalha e otitros arreios
dos burros e cavallos; adoptado as estribaras imperiaes da
\ustria desde o anno de 1741. Afnanga-se que nao preciso
mais de 24 horas para que a chaga esteja ccatnsada, e que nao
exist mais inchacao. Acompanha urna guia....... I#800
Limas chimicas
extraccao dos callos e cura garantida sem dor nem perigo, em 30
minutos pelas afamadas limas chimicas de Pedro Mourth.
Acompanha urna guia. O par........
Massa dentaria Samakol
esta mas a, pouco temp > depois de sua i-uroduccib na cavidade
dentaria, adquire ama dureza considerare! e nao atacada por
nenliuina das substancias alimenticias ou dentificias. Acompa-
nha urna guia. ...............
Massa lustrosa
para limpar e abrilhantar instantneamente os trastes, pianos, ar-
macoes de loja, grades e corrimoes de escada, tirar o sujo das
moscas, ficando envernisados como novos. Ac. urna guia .
Papel cheiros #
i: lammavel, queimando sem bulla, para perfumar casas e quar-
tos, produzir scnsai.oes agradaveis e desinfectar o ar dos dentes:
Carteiras. .
dem.....
dem.....
pomada Rondeslciis
Ira piornosetendeas; afiancada sem mercurio.....
pos de prata
i.-.i i pralear instantneamente o cobre, o latan, o bronze. etc., e
reparar os objectos antigus pratea los, como faqueiros, salvas,
astigaes, apparelhos de cha e ouiros objetos somelhanies, af-
iancdos sem mercurio, para uso dos joalheiros. relojoeiros,
de ferragens. curiosos e casas de familia:
Vidros de 2 oitavas. .
dem ie urna onca. .
pos para limpar a prata tarrada
LOJA BALAO
DE
AZEVEDO & FLORES.
Ra da Cadeii da Keeife a. 47, esquina que tolla para a Madre de Dos.
Atten$to.
55000 405000
15500 125000
25000 185000
35000 240OGO
jFalelots de fusto sbre.....
rDiios de casimira saccosl 12$, tl5,
105 e........
Ditos de alpaca 53 e ;,_
Dos de alpaca branca >f
Ditos de dita branca 5.e
Sobrecasacos de panno
Jaqoeloes debriin pardo.
Pelos seguate.* preeos
Gno francei
185000
|45OO0
95000
3500 345000
35000 245000
15000 95000
500
15000
15509
45000
75000
105000
Caigas de brim pardo M-'iOO, 35, 3J500
Ditas de brim branco 45, 4*300 e .
Ditas de casimira de cor 5$, 75, 85 e
Corles de casimira preta flna 75 e. .
Chapeos linos altos......
Chapeos de sol de seda 65 e .
Dttos de feltro a Garibaldi .
Seroulas francezas finas.....
85000
45000
45500
45500
225000
5
4S000
55000
105000
55000
75000
85000
3-5000
pretos e de cores
melhores
Colletes de casimira
35300, 45, .
BalSes de 20 e 40 arcos dos
que tem vindo o mmtiii
Camisas francezas a -2, 25500, 35 e
Mada,pol5es fraocezes (pega) 135, 115,
Chitas para coberta (covado) .
Laas Usas de todas as cores .
Vestidos de la Mara Pia muito finos
Lencos brancos muito finos (duzia) .
Um completo sortiraento de chitas lar-
gas de 300 a ........
. Cambraias francezas (covado)
Cambraias lisas brancas muito Tinas
(peca) ...........
Um variado e lindo sortlment de cha-
les de merino'eslampados de 55 a
455OO
55OOO
155000
320
5
183000
25800
0
NEM CORO AS NEM MITRAS
6RME
1RMAZE9I
DE
500
360
RUI DO IMPERADOR W. 4
Jauto 90 sobrado em que mora oSr. Osberee,
liarte Almelda k C, receberam de sua proprla ee< <.o:aen
da o mais lindo e variado sortlmento de molhados, proprios
da presente estaca.
Manteiga ingleza Ma^as brancas
da safra novavinda no ultimo vapor a 1,000para sopa a melhor qoe se pode
rs. a libra eem barril a 800 rs.
Maatelga fraaceza
156OO
Os donos da loja do BALAO encarregam-se de mandar .fazer qualquer obra de brim
etc., para homens e meninos, anda que a fazenda nao seja comprada na dita loja do
&'
85000
ou casimira
Tv
DE
DE
J. VIGNES.
X. &5. RA OO IMPERADOR W. 55.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz coahecidos para que seja necessario insistir sobre
soa superioridade, vantauens e garantas que offerecem aos compradores, qualidades estas incontesta-
veis que ellos tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca 5 odo-
suindo um teclado e raachinismo que obedecem todas as voHtades e caprichos das pianistas, sem-
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito nltimamente melhoramentos importan-
tissimoi para o clima deste paiz ; quanto as vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores. ,__ a .j
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Biondel, de Pars, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
Ne mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendiac por
preets commodos e razoaveis.
desejar,
400 rs. a
pa safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
550001 ^ Amendoas
ufeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro cem 3 libras liquido a
2)5400, muito propios para miraos.
Cartees
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 15300.
Chocolates
de todas as qualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velaos para 560 rs.
Queijos flamengos
20000 20/5000
ipliCOS;
negociantes
10OO
350:0
126000
280000
'
affianrllos infalliveis. Acompanha urna guia, vidro
500 40000
pua .-arar e prevenir
un 1 guia:
pos purgativos
as molestias dos caes. Acomp.
Carteira. 5O0 4,5000
dem ... 1^000 70000
Sabo oriental
para tirar todas as nodoas simples ou compostas sem alterar os
lecidos como sejam: nodoas de vnbo, licores, caf, frutas,
gordura, e limpar as golas e paramentos dos vestidos civis e mir
iitares. Acompanha urna guia........... 500 4?>000
Tinta Azul indelevei para marcar a roaipa
azul no escrever, c on 24 horas na sombra ou menos de unia
hora no sol, torna-se preta o nunca mas sabe do panno nas la-
vagens. E' preciso escrever sobre panno encorpado ou engom-
mado. Affianca-sc que nao ha melhor na corte em qualidade,
Vidro de tres owja i->000 70000
dem de urna onca. 500
fitu enea nada indelevei superfina
para marcar a roupa, em vidros de meia onca.......
Uusuent" Iehl
remedio maravilboso o melhor at heje conhecido contra feridas
novas e antigs, ulse osas e saniosas, fistolas, frieiras, hemor-
roidas, lucencas, mordeduras, muas, panaricos, queimaduras,
reumatismos, supuracSes putredas, cabecas de prego, alicessos
no seio das senhoras, tumores e ulceras em qualquer parte :
Rolos. 40000 300000
dem. 20000 170000
2)000 180000
CONSULTORIO MEOKMIMGICO
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LORO MOSCOSO,
HEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. tobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s 1
aoras da mahhaa, e das 6 e meias 8 horas da-noite, excepcao dos dias santificados
Pharmacia especial iwmeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appFopriado sortimento de earteira-
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
> de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240080
de 48 tubos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000 i
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remed
rae se pediru .
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meta onca 10'OO.
Sende para cima de 12, custaro os preeos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada nm a 500 ris.
LIVKOS.
chegados neste ultimo vapor a 206oo.
Qneijos
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
Queljo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Oli uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qaalquer nao pode vender por menos de
30 a 20600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem Iivssaii
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, raacarro, talharim e aletria a
480 rs. alibra.
COGV4C
omuito afamadocognacPalBrandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a l.ooo e 8oo rs. a garrafa.
cepo*
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, grave, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
rs. a resma.
i ,iico deposito em Pernambuco em grosso
EM CASA DE MANUEL i C.
RIJA DO CABUGA
e a retalbo
A melhor obra da homeopathia, Manual de Medicina. Homeoptico do Dr. Jahr,
ions grandes volumes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Hering,........... 100000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina 3fS?00:de excellente aalidade a 2^200 aresma
Os remedios deste estabelecimento sao por demais condecidos e dtspensam portan- mwuw quauuaue a ^uu a resma,
to de serem riovamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-1 azul d embrulho de 1 4oo a 2 2oo
dadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-:
dadeiro assucar deleite, notaveis pela sua boa conservacao, tinturados mais acreditados
estabeleciraentos europeos, a mais exacta e aecucada preparacao, e portanto a maior ener-
va e certeza em seus effeitos.
I Casa de mude para escravos.
Recebe-se escraves para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operaco, para o que o anmmciante julga-se sufficientemente habilitado.
O tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa a mais de quatroannos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
ioentes.
Paga-se20000 por dia durante 60 dias ed'ahi emdiante 10500.
As operacoes serao previamente ajustadas, se n3o se quizerem sujeitar aos preeos
azoaveis que cstuma pedir o annunciante.
Pechincha sem ifful.
Lindos cortes para vestido de percales de cores
claras e escuras com pelo baratissimo prego de 4$ o corte: na loja das
columnas ra do Crespo n. 13, de Antonio Cor-
reiet de Vasconcellos & Ct


Mmmwm
GUEG\R\N OS
NOS CHUES DE
PRETO.

Superiores chuls de fil | reto cegados | elo til imo vapor
loja dasiohiinis ra do ( res o n. 13, de An'onio Correia de
los & C.
!wl. )-'<
1 ^

t;W>iMs)SJ
Pura & cama val
Os iomlns de nova inven^o, a inglaza, falo
f i.imbpm proprio para irajar por casa a frasala,
l 'io,dimnuto prego do 105 : s na ra do Qnci-
road j n. 17.
Yende-sa um bonito cavallo gordo, alasao
d ) quatro p- calgados, freoie aberta, andador de
I iixo al meio, novo e sera achaque?, elegante
para um cabriolet: na ra do Cotbvelo n. 23.
FarmUa de mUho,
Ypndemse barricas de farinha de millio ameri-
cana de 6 arrobas : na ra do Hangel n. 3.
Potassa da Russia
Acaba de chegar a mais nova e verddeira po-
tasas da Russia, e vende-se a preco commodo: no
esi-riptorio de Manoel Ignacio de Oliveira & Fi'ho,
larglo Corpo Santa n. 19.
Olales de reada preta e boumus de guip preto^f
A' loja da ra do Crespo n. 17,
DE
JO^ G09IES TILLAR
Oorintliias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 8oo rs. a libra.

Vende a 135, 203, 305, 405, 305 e 605, capas e casacSes do gros preto>, chapos
e chapelinas de palhae outras mnitas Tizendas proprias para a quaresma. ,
Jos Gomes Villar prelendendo ir a Europa tratar de sna saude espera que
devedores tanto do mato como desta praca saldem seus dbitos quanto antes.
seus
FABRICA DE
Cli-.POS DE SOL
V 93 Ra Mora esquan da Camboa da Carmo e rna do
Cabag n. 8.
A directora desse estabelecimento o mais'importante que existe neste ger.ero
nas provincias do norte do imperio, querendo que o publico desta provincia goze das
vantagens que proporciona a fabricacao em grande escala e directa relaco com as mais
importantes fabricas da Europa, faz sciente que resolveu-se a vender ainda mais barato
do que do costume como demonstra a seguinte tabella :
Descont em duzia.
20 <
10
'o
%
/o
Chapeos de sold panno a 20000........
armacao de baleia a 20500 ....
de seda armaco de ac inglez de 20 pollegadas
40, de 24 50, de 26 50500 e de 28 60...... 15 %
Chapeos de sol inglezes a balao 12 varetas, cabos muito ricos e
seda superior de 24 pollegadas 80, de 26 90, e de 28 100.
dem dem a balao de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas 110, de 26120, e de 28 130...... 15 o/0
Alm de muitas outras qualidades de chapeos de sol que e'xistem na mesma casa
como sejam de alpaka, ditos de brim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os lmannos e feitios, os quaes sao lo vantajosos como os annunciados, ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, entilara fina e ar-
mas de caga, os quaes vendem-se igualmente em porco e a retalho, notando porm
que o comprador por atacado ter sempre um descont razoavel, afim de poder reta-
Ihar pelo preco que o estabelecimento retalha.
N. B. Os objectos comprados em menos de urna duzia serao considerados como
a retalho.
Fumo
o verdadeiro fumu americano em chapa a
l,4oors. alibra.
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a lo.ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novasdo mercado a 7,ooo rs.a caixa
e l,ooo rs. o molho.
Alpisfca e tajugo
o mais novo do mercado a li rs. a libra,
e 40iOO a arroba.
CEBLAS
muitonovasa 10000 ocento na ruado Que!-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carmo n. 9
GRAO DE BIC0
muito novo a 30400a arroba e 140 rs. a li-
bra na ra doQueimrdo n. 7, ra do-
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.
. QIIEJO SUISSO
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e
largo do Carmo n. 9
a lata
QUEIJOS FLAMENGOS
chegadosneste ultimo vapor a 20800 na rna
doQueimado n. 7, ruado Imperadorn.
40 e largo do Carmo n. 9.
freeue7e3sSeP^Elar0S ^grande armazem o Verdadeiro Principaidedaram aos sens
ipSram os E a pablice em geraU ,quepara facilltar a >mmodidade de todos es-
upuiaram os mesmos preeos nos segmntes lugares:
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador 40
_ FARELLO DE LISBOA
arca N verdadeiro em saccas novas e grandes a 43500: na ra do Imperador n. 40.
NOVIDADES.
Queijos do Uentejo, ditos das ilbas o mais fresco que se pode dese-
jar a 10200 alibra, e sendo inteiro ter algnm abatimento, ricas caxinhas
redondas enfeitadas, proprias para mimo da festa pelo barato prce de 40
cada urna, ricas caixas de figos tambem proprias para mimo de 80 105CO
cadauma. Vende-se nicamente no armazem Vefdadeiro principal, ra do
Imperador n. 4.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
Ii0 a lata : aos armazens da ra do Im-
erador n. 16 e rna do Trapiche Nevo a. %
Vendem-se charntos da Bahiade varias qna
tidades: nm casa de Monhard k C, rna do Tra-
piche n. 48.
Dminos
Vendem-se mnito bonitos dminos para os bai-
les e passeios pplo carnaval : na loja do Pavao ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
6esso
barricas com gesso : nos armazens de Tasso tr-
aaos.
i
macarrao, talharim ealeiria
libra e 40500 a caixa.
Vinhe
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porte a 10 e 10200
a garrafa ede 100 a 120a caixa, asmar
cas sao as seguintes: Chamisso d Filho,
F. A M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de batraa a 40000.
Bolachinka ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a lCr*' bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesfe de todas as mai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Res e outres em
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranhae a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de i.* e 2.a sorte do Ro de Janeiro a 8031
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
-arrafes
com 4 V garrafas com vinagre a 10OOO*b
ogarrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verddeira a 10000 o frasco, e de 110O0C
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 coa
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verddeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha,
LICORES
finos de todas as qnalidades, a lo,ooo a caixa
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros mutos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas miiiio eras
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, gima e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsce da casca da goiaba
a 600 e 10 ocaixae.
GOMMA MUITO NOVA
era paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-
roba e 140 rs. alibra na ra do Qoei-
raauo n. 7, ruadolmperador n. 40 e largo
do Carmo n. 9
BOLACHINHAS
em latas de defferentes qualidades a 10200


BlarI de Peinamfcuee cata felra 1A de Feverelro de !.
i
O VOS VESTIDOS DE PHANTASIA
Chafaran es modernos vestidos de dentelle de seda com barra, inteirameato novos
era gosto e qualidade : loja das columnas, na ra de Crespo n. 13, de Antonio Correa
de Vasconcellos & C, successores de Jos Moreira Ceses.
Fazendas de bom gosto
Para vestidos desenliara
Superiores cortes de seda de cor, de morante, de gorgurao e de selim imperial.
Ditos de blond, e de cambria branca bordados.
Dites de lia com barra e grande variedade em cores e padrSes.
Bitos de organdys com barra
Lindas sedas de quadros escosseza e miudas.
Superiores lias lisas com grande variedade de cores.
Ditas com salpicos, com flores e de quadros.
Lindas pampolinas de quadros e de flores, fazenda inteiramente nova.
Superiores cassas decores, e lindas cambraias organd
Grande variedade de chita de cores, de percalia eontras muitas fazendas dla.
Para hombres de sentara
Lindas capas e bournoui de cascmira de cor.
Ditas de la e de seda.
Grande variedade de sout'erabarques de seda de I8J a 40$.
Manteletes de seda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados finos, de cachimira com listrasde
seda e de fil preto.
Camizinhas modernas, zuavos brancos e de cores, colletes de cambraia, lindas gol-
liahas com punhos e outros muitos artigos.
Para cabeca de scnhora e menino
Superiores chapeos e chapcllinas de palha de Italia enfeitades para senhora.
Ditos de feltro enfeitados para senhora.
Ditos de palha enfeitados para menino.
Grande sortimento de enfeites modernos de retroz, de froco, de cabello e de flores,
para senhora.
Xa loja das columnas da ra do Crespo o. 13, de Antonio Correia de Vasconcel-
los & C.
jfignj/agHifiSftt,.
ao PUBLICO
Sem o menor constraa-
glmcnto se entregar o
Importe do genero que
nio agradar.
ARMAZ
ATTENCJO
Os oreos da seguate
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba
se para o ajaste de eontas
com os portadores.
ANACAHUITA
RA A CADBIA DO BECIFE W. *3.
(Loge passaud* o arco da Cecetelo)
Grande rednecao de precos,
equivalente a dex por cento menos do que outro qualquer
anonadante.
PE1T0RAL de KEMP.
la anacahuita mexicana queda o neme .es-
* pecial este incomparavel remedio, i urna
|arvore, cuja madeira por muilo lempo se
lia usado no Tampico para a cora das en-
: fermidades cima mencionadas. Fot lam-
bem ensatada e approvada pela academia
a lihra hem assim de outrosI medica de Berlim 0 peitoral de Ktmp v
Collegas.-No posso por maistempo sustentar o prego d<.manteiga ingbiza a ^"^'^^^^^Umjnrope delicioso intmente Itartf*
jectos, etc., dando com isto ocasio atetoaswtaww^^f^^^l^^^^^'^^^^lmio, acido hydrocvanico e outros ingre-
,ana n., que podem vender pelo preco que eu vendo! 11 Ora, cu offendido com estas obscn"dade$ ere^oso MVMMM,
1 systhema que vim encontrar, de s se vender com um por cento a carola, resolv fazer e su grande jodrogode moM A> ven(]a nas d a8 de Caors 4 Bat.
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meubairro at a abertura do momoravel armando J*ffi*jg^ ^Iboza, Bravo &
se sabia de outro preco-de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oe a l,6oo rs. a libra. Hoje porem, resenhdosda reducto. ^ que, ^^ ^^
CONSERVA!!
23~-Largo do Terco-23.
Joaquim Siao dos Santos, dono deste hem sorlido armazem de molhados faz sclente erag
reeommeuJaco aos seus amigos, freguezes e a todos em gerai, que esta resolvido a venderos seus
Dain i: julieci Jos gneros de primeira qualidade,por menos de 10 a 20 por cento, menos duque em ou-
ira qualquer parte a dlnheiro contado.e todo o comprador que comprar de >0 a 10t terao descon-
o de 5 a 10 por cento pelo seu prompto pagamento; e por isso se faz annuncio de algunsgneros,
paracotn este mullior se certificaren!.
jiaisas para sopa macarro, lalharim e aletria a
C. e em todos os estele; i-
0 '^'iTn'm'o u^rn nftndores I mritos pharmaceutiecs do imperio,
esto obrigados, encarando todos os das de seusfreguezesrecJaTO^dejprecos, ^^^dos^vmgam^se^de^ naJ^J'JJJ'g yendem-sc no Recite em casa de Caors
al informado deste novo estabelecimento. para lbe vender gneros nao proprios de um estabelecimento desta
tao smente obter a concorrencia de sens freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senboras o aceio que presidia aos arranjos deste novo estabelecimento,_e mais que ludo apromptidoe entei-
reza com que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proteccao e preferencia na compra
Jos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejampouco prat.ices, pois
sero to bem servidos como seviessem pessoalmente, bavendo para com estes toda recommendacao, af
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
escolbida a 8oa rs. a libra, em barril sel menta,
faz abatimento. Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
Barboza e Joio da C. Bravo C.
/
iO rs. a libra e em caixa a o$.
Foaciubo de Lisboa airo muito superior a 280rs.
a libra e 8J800 a arroba.
'Jaf do Rio de primoirae segunda sorte a 260,280
e 300 rs. a libra o a arroba ou sacco a 8j> e
8*500.
Chouricas as mais novas do mercado a 360 rs. a
libra e era barril a t?5.
?assas vindas pelo ultimo vapor a 400 rs. a libra
e a caita a 8J.
Batatas m ffigos de 35a 40 libras por 2J400 a ar.
robae a 80 rs. a libra.
Cha hvsson miudinho superior qualidade a 1200,
24000, 2*506 e 3S a libra. .
Vinho de Fifueira, Porto e Lisboa era pipa a obO,
500, 400 e 640 rs. a garrafa,
dem proprio para ricocio > 320 e 360 a garrafa
e a caada a 24400 e 24700.
Milho alpista e painco muito limpo a 146 rs. a li-
bra c a arroba a 44400 e 4-;20.
Phosphros do gaz vindos por conta propria a 180
rs. o maco e a 24 a groza.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa e o ga-
lao a 2*800 e a ranada a 44500.
Serveja das marcas mais acreditadas a 500 rs.a
garrafa e a duzia a 54800.
Figos de Comadre muito novos a 280 rs. a libra e
em barril ou caixa se far abatimento.
Arroz do Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a libra
e a arroba a 2800, 2e 20400.
Assim romo ha um grande sortimento de charu-
tos e genebra de Hollanda, tanto em frascoscomo
em botijas, bolachinhas de soda, conservas.choco-
late, marmelada, vinho engarrafado eoutro1! mui-
tos gneros que enfadonho menciona-los, e se al-
guem duvidar venha ver.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs.j a libra, e em barril ou
meios a 5oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra,
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem huxim o melhor que se pode desejar
oeste genero 2,6oo rs.
dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,ooo rs. a liara,
dem bysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o I,6oo, l,8oo e 2,ooo rs. a
ibra, garante-se ser muito regular, igual
e 8,aoo rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Ceara de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
Idem.de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
ao que se vende emoutra parte por 2,"4oo i Massa de tomate em latas de i e 2 libras a
e2,6oo rs. 6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8 rs. a libra,
libras, emticamente lacradas a 5,Soe rs. Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
garante-se serem superiores aos que vem | bra, e 9,ooo rs. a caixa.
em barris. Mem e talherim branco a 32o rs.
FRANCISCO J. GERMANN
1 RA NOTA N 21
Acaba de receber um magnifico e completo sortimento dos objectos que de melhci qualida
de encontrar era urna relojoaria, taes como : chronometros martimos e de algibeira, relopios Ideouro
e prata dourados e foliados, ditos para mesa e de parede, francezes, suissos, allemaes e americanos,
reguladores de compensacao, relogios grandes com msica e sem ella, dito de sol montados com pecas
para disparar em certas horas, despertadores de diversos lamanhos, caixas com msicas, igual sorti-
mento de oculos e lunetas de ouro e prata dourada e tartaruga, bfalo, ar;o, e varios metaes, oculos c
lunetas especiaes para senhoras, de ultimo gosto, ditos proprios para os que foffrem de inflammaroes
nos olhos tabricados segundo os preceitos dos mais acreditados mdicos da Europa e igualmente os de
Pemambco, os quaes s se vendem por consulta dos mdicos, vidros de cryslal branco e de cores,
oculos de alcance para o mar e outros proprios para observares astronmicas, oitantes e sextantes,
binculos para theatro, para mar e para campo, microscopios e meridiano universal, barmetros, ter-
mmetros calxas de instrumentos malhematicos, correntes e chaves, sinetes e trancelins de onro, dou-
rados e foieidas, tudo dos melhores fabricantes. Encarrega-se de qualquer coucerto e encommenda dos
objectos mencionados, e responsabilisa-se durante um anno por qualquer relogio vendido ou concert
aeito, em seu estabelecimento; e veade por menos que pode fazer outro qualqner.
para vest
Cassas
Tal pechinclia s a dinheiro se pode vender.
Superiores cassas francezas de cores miudinhas, de quadros, lisas, ederamagens, com grande
variedade de padioes, fazenda que se tem sempre vendido a 800 rs. a vara, pelo baratissimo preco de
300 rs. o covado : na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Correa de Vasconcellos
& comp. ___________________________________
No armazem de fazendas ba-:
ratas de Santos & Colho
Roa do Queimado n. 19.
Vende-se o seguate:
Lences de panno de linho
pelo baratissimo preco de 24400.
Lences de bramante de linho
de um s panno a 34500.
Coberla de chita da India,
pelo baratissimo prego de 24500.
Lencos de cambraia brancos
proprios para algibeira, a 24 a duzia.
Pecas de bretanha de rolo com 10 varas
propria para saia, a 44-
Pecas de cambraia de forro, a 2600.
Esteira da India
propria para forrar salas, de 4, 5.e 6 palmos de lar-
gura, por menos prego do que em oulra qualquer
parte.
Toalhas alcochoadas para maos
.54 a duzia. ,- ,
Lazinhas carmeztm miudinhas
proprias para vestido de menina, a 600 ris o co-
vado.
Lazinhas de cores finas
do melhor gosto que ha no mercado, a 560 ris o
covado, neste armazem de fazendas se encontrar
um grande sortimento de ronpa feita e por medida
- TINTA PRETA COMMERC1AL.
Vende-se tinta com esta denominacao prepara-
da por Joao Cancio Gomes da Silva, a roa do Qaei-
mado n. 32.
S1010RES
Farclle superior de Lisboa a 5 saeeo.
Tem para veader AitonieLuiz de Olivei-
raAzevedo no s-n escritorio ra da Cruz
n.4._________________________
"ITMilho novo em saceos grandes: no trapiche
da Cunha, ajratar com Tasso Irmaos._________
VTohe da Madeira e do Porto
Vende-seosuperior vinho da MadeiraedoPor-
18,em caixas de urna e duas duzias: s na loja
do Vigilante.rua do Crespo o. 7.______________
DROGARA.
31Rm jlarga d Rusario31
Bartholoraeo Francisco deSonza
Vendem:
Acido actico puro pra retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarnieres avelludadas.
Tinta branca superior em lata.
Alvaiade Veneza, fino, em p5e,s._______ .
~ FeljSo.
Vende-se urna porco de feijao mulatinho mnito
novo a 14 a cufa, dito preto a 880 rs., dito rajado
do Porto a 320 rs.: na ra Direita n. 8.
para machinas de algodao.
Acabam de chegar agora novos motores para
um e dous cavallos para mover machinas para
descantear algodao, cylindros de padaria, eoutras
quaesquer machinas para agricultura, os quaes se
vendem por prego muito em conta. Tambera se
1 vende um motor americano para 2 e 4 cavallos pa-
; ra o mesmo tiro, quetrabalha muito bem ; elles
!seacham montados para o comprador ver o seu
trabalho : na fabrica da travessa do Carioca n. 2,
caes do Ramos.
Roa da Senzalla n. 42.
Vende-se, emeasa de S. P. Johnston C,
sellins e silhoesinglezes, candieiros e casti-
faesbronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos.Je relogios de
ouro patente inglez._________________
BOTICA E DROGARA
Barlholomen Francssco de Souza & .
31Ra larga do Rosario31
Vendem:
PilulusHolloway.
Plalas do Dr. Laville.
Plalas do Dr. Alian.
Pilulas do Pobre-hornera.
Pilulas americanas.
Pilulas vegetaes.
Pilulas vegetaes assucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol.
Remedios do Dr. Chable.
Elexir de Pepsina de Grimault.
Vinho de Salsaparrilha deCh Alberto
Injecgao Feaugas.
Agua dentiflea de Desirabode.
Papel chimico, para talhos.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromtico de Raspad.
Pos anti-epileticos de Brest.
RobL'Affectour.
.Yarope do Bosque.
Ungento Holloway.
Chouricas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e I,Soo e 600 rs. a libra.
Queijos lamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. edo vapor
passado a t,6oo e l,8oo rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas porluguezas em latas j pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prezunto do reino vindos de casa particular
a 60 rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a guaa 5,ooo e 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
l,ooo e I,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., garanle-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambera tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
da, salmo, ostras e chernee, vezugo em
latas grandes a 800 e !,ooo rs. cada urna.
Vinho Bordeaos das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao nosso mercado a
6,000, 7,ooo e 8,oeo rs. a caixa, garante-
Antonio de Lisboa em latas com 6 libra
por 2,5oo ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiacs emlatas
de 3 libras por t,5oo rs.
Ameixas francezas emlatas de i e meta libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora I,2oo, l,Soo, e i,800 rs.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 020
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolhado mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
preparada
tic
m
240
320
260U
1*280
50O
seo
-M)
(CO
1160
200
-2U>
n o
i
lbr Mostarda franceza em potes j
estas massastornam-serecomendaveis as 46 Jeeeste legame para sopa a 2oo
pessoas doentes por serem propriamente LC 1bra> 8 l
feitas para esse um. f
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com Marrasquino o verdadeiro de Zara em garraia
25 libras a 52o rs. grandes a l.ooors. e 11,000 a duzia-
Vinho do Porto muito fino excellente qua- Palitos para dentes a 14o e 160 rs. o maco-
lidade proprio para engarrafar em ancore- Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
tas com 9 caadas por 45,ooo rs. mesmo a 5oo rs.
Vinho depipaPorto, Figueira, e Lisboa a32o, Cerveja branca epreta das marcas mais a-
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo, creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
3,ooo e 3,8eo rs. I. 5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-|sag muito novo e alvo a 2io rs. alibra.
dade a 4oo e 5oo rs.a garrafa, emeanada Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
a 3,eoo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto; DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
10,000 rs. ea9oo e l,oooa garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhasde Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bclachinha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de A'tona em
frascos grandes a 1.000 rs. o frasco, e
U,ooo rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes 4oo
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a ioo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolacliinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Charutos detodos osfabricantes da Bahi a e das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,000; dito em caixoes a 600 rs-
cada um.
Farinba de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra elo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8ooa caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
CapH de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas porI,2oors.
Matte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
HIVAL
SEM SEGUNrO
Na ra do Queimado n. 49 e 5S lojas de rmode-
zas de Jo & A/evedo Maia e Silva ra.una a
vender tudo por preces mais barato do n,oe 1 m
outra qualquer partu. quem quier ver o que
bom e barato venha a loja do Rival.
Latas com superiores banha...........
Fraecos de vidro com superior banha..
Pares de luvas de seda muito finas
Enfeites do melhor gosto que tem viudo.
Garrafas d'agua de Florida, verdadeira.
Pulceiras du melhor gosto e modernas.
Volta para pesroco do mclr.cr gosto. ..
Baralhos para voltarete, finas a SOO e..
Yaras de franja branca de linba que
tem muita serventa.................
Duzia de pennas d'aco muito superior'?
Frascos de oleo Bhoza muito finos... .
Talheres para meninos a melhor quali-
dade.........................
Diversos livros, todos religiosos a ICO,
200................................
Duzia de eolheres de metal mnito finas
para sopa.............. ...........
Duzia de rollare.-, de metal muito filias
para cha........................
Grosas de botoes de osso para ral^a...
Grosas de botoes madreperula para ra-
miza..............................
Gro?as de botoes de lonca prateades
muito finos......................
Varas de balado do Porto sonido.....
Duzias de lapes differentes qualidade a
240..............................
Quadernos de papel de peso muito fino.
Resma do mesmo papo 1............. 20CO
Duzia de facca e garfo muito boas SJUOO
Sabonele de espuma muito superior... 040
Capachos compridos e redondos muo
bons............................. "At)
Ditos psra sof...................... -i" o
Pares de suspensorio muilo bons e para
acabar..........................
E-sencia oriental para tirar rodeas de
roupa............................
Creio para dezenho de ti das as qua-
lidades...........................
Carlas de alfineles francezes minio sn-
eeriores................'.
Caixas de clcheles frar.cezci
Duzia........................
Carreteis de retros com quatro ottavas. .
Golinhas para senhora a melhor qnali-
dade.............................
SCO
SOO
SOO
SfO
fCO
100
C3C
a 40 ris
e nioilii
n
CE
n
"-5
es
O*
^^
s
CD S
W D j
-
SglgS-illflili
c
-
yon
eoe
020
ICO
360
ECO
CO
COMPENDIO DOLOBOS
que contm o oflicio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e offerecer a co-
rea, um setenario e mais outros exerot-
cios de piedade e devoco; ordenado pe-
la irmandade dos senos da mesma Se-
nhora que se acha erecta na egreja de N.
S. da Penha do imperial hospicio dos re-
verendos padres missionarius apostlicos
capuchinhos italianos de Pernambuco,
approvado por S. M. I., que Deusguart'c;
dado luz por devocao do muito reve-
rendo padre Fr. Placido deMissina.
Vende-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.________
"^"Vede-se calcado francez da barca fran S.Jouo ila Luz, na ra do Livramenlo n. Si.
Borzoguins de lustre (Xantes) 63000.
Ditos de hezerro de tres solas (Nantes) 6C(._
Ditos de hezerro de duas solas 63000.
Sapatos de tapete 640 rs.________________
Zibco e cobre em folha, estadbo, azareo t a!*ai-
de inglez.
Em casa de Rothe & Bidoulac, ra do Trapiche
n. 18, vendem-se os gneros cima por precos ra-
zoaveis.
Vende-se um esrravo criaulo de 36aneoi <\e
idade, robusto, sadio e sem vicio, sabe destilar
agurdenle e ferreiro: a fallar no cfcripuo
do agente Oliveira, ra da Cadeia do Recife, nu-
mero 62.
-M*
eos;
&c.
Fabrica Conceicao da
Bahia.
^ Andrade Reg, recebem constante- S
I mente e tem venda no sen armazem n. W
34 da ra do Imperador, algodao d'aqnel- XM
!a fabrica, proprio para saceos de assu- S
car, embalar algodao emploma etc., etc., i
K pelo preco mais razoavel. Wk
Vende-se um vacca nova e gorda paraacon-
gue, e um quario para carga : em Santo Amaro,
sobrado junto do cemiterio publico.
8I---RUA DO IMPEBABOR- 8! .
Segunda casa do lado direito indo do pateo do CoJlegio.
Francisco Jos Leite, tem a satisfago de avisar aos seus freguezes e ao respeitave
publico que, estando restablecido de seus incommodos de saude, acba-se novamen e
com um bello e bem sortido armazem de seceos e molhados primorosamente escolhidos,
mV^ melhores qualidades efrancamente affianCas pessoas q^
se dignarem comprar em seuestabelecimento,que all de preferencia outra qualquer par-
te serio mais bem servidos, em qualidade e preces, como em pesos e medidas, no que
sempreo annunciante foi escropuloso, em summa nao illude a pessoa algurna
AosSrs deeneenhoe lavradoresqueo queiram honrar como seu comitenU Ibes
assegun qe"o produjo deseo laborioso trabalho sera o mais bem reputado no merca-
dftdMtanrara nara o aue se iulga convenientemente habilitado pela longa puticacom-
m^Sq'uefemTeS
rem fielmente cumprido as suas ordens. rnnnnnm pnnfi,nM t*.
Fornecergneros aos Srs. agricultorese negoc.antesque lh ^f*^^?!?.
zendoumabatevantajoso aos quepagarem a vista suas mercaderas eimMg
venda de qualquer genero do paiz, mediante urna mdica commissao, entregando de
prompto seu producto, e sendo este applicado compra de gneros em seu armazem,
prescindir da commissao. i." ll.m fro.
Dosseus antigos ebenignosfreguezes espera| o annunciante suavahosaprotecao^
quentandocomo outr'orasua casa, e pelo reconhecimento que lhestnbuta offerece expon-
taneamente seus servicos. m- ro._cfvc
Julgadesaecesariopublicaratabelladosprecosdeseus gneros: sao seas recursos
garanta sufficiente depoder accempanhar os menores precos de idnticos e mesmo de
maisapparatososestabelecimenlos, tendosomente em vista o augmento de sus vendas
diarias. ,
lrcvcn Tendosidooproprietarioestabelecido muitos annos com o mesme ramo de nego-
cio n mesma ra, julga prudente advertir que s affirma ese responsabilisa pelo que
tem declarado no que disser respeito ao armazem
9
D-__ S P> P."
i. CB ~ O- "i w -4 5 1
0 Q,ai 5 o -, o> .
& a C ns C--C -1
2 "^ 5 ?
1 B (6 O
_ P 1 "J -1
O ") "O
"" *S. S *
&'""
g ^
lis.
2
p cr
e
e
s
o- 5
a
2.
w w a p
g P^ -
' 5 B
S *k
|3|-
p n
"i
O P-JP"
CO 09 O
1IDID BDEBeaiDinilL
SI-RITA 0 IMPBRAPeR-81
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Vollegio
"n
s>
a>*
s
i
S
2.
I
. 5 o
ri "
m o
o
-i
S 5
3 W

Vende-se um relogio de ouro patente suisso
novo e bom regulador : na ra da Imperatriz n
38, loja de calcado.__________s_______________
Camas de ferro proprias para
collegio.
Adiase a venda grande sortimento desjas ca-
mas, assim como de utras : a ra Nova n. 33.
o
s
9
e
s
i
ESCBAT6S FP6ED0S.
No mez de Janeiro prximo passado, lugio
urna escrava parda, de nome Thereza, representa
43 annos de idade, alta, magra, com falla de den-
tes na frente, tem cabellos brancos; consta ter
sido encontrada na Passagem da Magdalena e no
Rosarinho, duendo que anda em procura de quein
a compre: quem a pogar leve-a a ra Direita casa
n. 25. a viuva de Fraficisco Jos do Reg, ou na
ra de Santa Rita n. 3, que ser recompensado.
Agua Florida.
Para restabelecer o conservar acor natural
dos cabellos.
A gna florida nao urna tintura, fcto esen-
cial acontestar, a mesma agua dando a cor primi-
tiva ao cabello. Composta de plantas exticas t
desubstancias inoffensivas, ella tem a proprkdade
derestituir aos cabellos o principio corante que el-
les tem perdido. D'umasaluhridade incontesta-
vel,a Agua Florida entretem alimpeza d cabeca
desiroe as caspas e impede os cabellos de cahir
Oleo de Florida.
Composto de snbstaneiss vegetaes exticas, elle
constite poderosamer^ com a Apna Florida,
forca, a bellea e^ conservacSo doscabe!;s.
Em Par?, rasa de nislanr n. 12,na de Riche-
lien, e 21, bonleTard Mont?rre,
Todos os frascos, nS tenio intacto e clare,*
timbre prateado da casa, sao reputados falsos.
Deposite, ra do Imperador, pharmacia 1. 38.
Fugio esta madrugada 21 do correte, o es-
crava Liberato, cabra escuro, reprsenla ter 28 an-
uos, com marca de bexigas no rosto, cabellos eara-
pinhos, com falta de dentes, levou calca e camisa
de algodao azul, levou um bahunnlio com viole o
tantos mil ris era cobre e igual quantia enj seda-
las que furtou na occasiao de fugir, pode ser que
tenha mudado de roupa visto ter levado dinheiro
e ser mnito ladino, desconna-se que seguio i es-
trada de Pao d'Alho : quem o pegar leve-o a Api-
pucos a seu seu senhor Simfroeio Olympio de Quei-
roga ou na ra do Imperador n. 43, terceiro an-
dar, que ser recompensado generosamente.
Aviso
ar.s capites de campo e a palicia.
Desappareceu em pjincipio do mez de ontnhro
do anBc passade, d bordo do palhabote nacional
Aratio Mole, doos escravos de nenes Rcrrrto
(por apellido Macei), e Miguel; o Io de idade 45
annos, pouco mais ou menos, rriaulo, inr fula,
etatura baixa, barba serrada, um penco torte das
pernas, e com alguns cabellos bianrcs, tanto na
barba como na cabe5'a ; o 2o alto, cheio do cerro,
sem barba e falla grossa, representa ter de -3 a
30 annos. rojos escravos desconna-se andarem pe-
los arrabaldf s desta cldade : quem es apprehen-
der qnelram levar a roa do Trapiche n. 4, que
ser generosamente gratificado.


Mario de rernanibnco Sexta lelra 14 de Fevereiro de 1SS5.
LITTSR ATURA.
sendo que a Isso me forgou o petar, ainda muito
vivo, xitado em mlm pelo injusto e insultante mo-
do, por que me tratara perante a commissao o Sr.
ur. padre Araujo, a quem eu linha ateolo consi-
Abrcviada refulaco daBreve despostado Sr. [ aerado e tratado como meu amigo.
Dr. padre Joaquim Sraciauo de Araujo,convenida n?tato' 6m raQha pnblicacio producto de
quatro mezes, mas somente de 26 das, que nao
liram nem na razo de metade empregados nella,
porque son, como o meu desleal contendor sabe
peifoitamente, advogado nos auditorios desta capi-
,a'> j fallei cm varios feilos desde 25 do novembro
ate 20 de dezembro, em que principiaram as ferias
do foro, entretanto que acerlidao do que me era
necesario para me preparar para o inicio do
Iliterario, que de feiio iniciei (por meto do
cm insana Verrina contra o Dr. Lonrenro Trigo
de Loureiro, que contra elle se est hateado em
daello Iliterario.
Quando, provocado pelo Revra. Sr. Dr. | adro Joa-
quim Graciano de Araujo (no dia 18 de aposto do
inno ptosimoj^sa. wjp du fac.) da ror-
i 1o, -queJll*||JllNlaw r nie ao
urso ,ca* te:-, di ,i it)'.;.'. -.: ; a;.'.a,i fe qtutoMiU cin^o das
i. nhSs'onmeroslssfms einendas, feitas sobre as
jiro vas escripias de alguns dos concurrentes, como
d' rlarei na 8." pagini do Diario de Pernambuco n.
202 de 21 de dezembro do anuo prximo passado,
ronvidei o dito Revm. Sr. Dr. padre para discutir-
iuos pela imprensa os meus, e os seas erros, jul-
guci-o egual mini, e como tal absolutamente in-
capaz de alterar (om provdto seu, c damno meu)
estas, que provam por si mesmas (por sua coocor- Santa Crar, como
reflexao que rae fez o Exm. Sr. presidente da cora-, Vamlas vamtatum el omnvanitasV P W ,u^5 Jl f' cS massesAde.ok s.on<
misso, eguejfoi cima declarada por mim,! No i0. periodo.da T- col da i>L A* ^J ,} qUe ,dT }es Jeco,ns d.9reniers
convideior.Dr.padreAraaio nara discutirmos Diario dJe'^lZ, de l do L^ni mw 2'mK^ ^ '^f no tcamnhos do
elheiroj, que nao tem nada, nada absolutamente
Diario.de Pernambuco j cima citado de 21 de
.dea nibro) s me f i dada no da 25 de novembro
como consta da dala da mesma certidao ; nem 6
verdadefro e fiel, mas desmedido e vergonhosa-
inente exagerada a exposigo feila pelo Sr. Dr. pa-
| dre Araujo na ultima pirte do segando periodo da
. penltima columna da citada pagina 8a do Diario
de Pernambuco de 3 do corrente mez de feve-
i reiro.
o Sr. Dr. padre Araajo para disenlirmos Diario de Pernambuco
pela impressa as nossas divergencias, elle, levan- fevereiro
tando-se arrebatamente foi dizer-me vis a vis no
logar, que eu oceupava no lado esquerdo da mesa
Estou prompto para discutir as minhas, e as
suas observares onde epelo modo que qutzer ;
palavras estas (repito), que provam por si mes-
mas evidentemente a alteragao daverdade, de que
cora tod a verdade e sao consciencia o estou con-
vencendo ; visio como elle oceultou (e taeimente
Sao hostes goerreiras qoe ali se embaralham
Candentes, ferradas, borriveis, fataes,
Sao ondas de vida, desaogne que esp'altiam
Ferldas abenas nos peitos ieaes.
Porm a victoria scismando esvoaga
dizenX ^.Cima.das ,4B?as dos ssospendoes,
entul/ta-
Talvez porque ainda acola nao devassa
erd.de dos M mesmo poicados,^^^^SS ^uerle
oor no que pertenece a substancia delles, quer razo nem de criterio e ano afirma h
3 das circumslancias, que os precedessem, oa os'da ultima columna da diada ni..,
snk?rU9ert!,h,e,5anrgHU na.mi?haPtinif"'aotasom-ea oue significa o mesmo, que-o trigo .
hido dtS do. .pnmeiro ?er r>2nt0 extra- ?" Essa ora5 l,ara nuem sabe com alguma per-' 0s fllhos tojUdos dos quentes sertSes.
hido do um dos epigrammas de Marcial T feicao a lingua portuguezi e a sua gramraalica "^^
lesi n5nfa2!!fS ^ ridade d0 rcino d0 Xap0" lam mvi> fi"ant'J a seguirte, e mil outras ella Suppunha que a mariyr jazia esqnecida
SnoitaomBa" W!S T. ei\da,r sem';lha""?. -"> ** lentamente embria- Que grande herona podia dormir,
negon a minha sebredila provocaco afflrmadapor del de Ba,a7, ?Su LSl hSK "^'lff*% SlT^A f<"", !guardenle de T'
mim na minha primeira publicado) essa mesma Na 2.- par e do 5 'Sao da 2 '5 da 8 na* tamTnto Vp *%*!, fWi reca-he 'T^
provocaco minha, e se fingi provocador pelas pa- ao citado Wfe de 3 d corrente f^ere.ro d^ rZJZ .? '" d la (^UC C lr' -]
lavras (concordantes com a substancia daquellas, o Sr. Dr. padrelArani oo sef foJe /tS tomw Va % a--? U, l)rou0me rec'lroco ou reflexi-
rnlrhtiln nar r> i '" erro tomar vo-e, asim como na segunda, que dei por
por Colchos, ja eu o tena commett.do, exemplo, a aeco de matar rceahe immediatamente
(oo 3 periodo'
com a substancia daquellas,
com que responder ao meu convite) -Pois bem,
estou prompto para argumentar com V. Exc. como
qutzer.
Com isso tenho provado a alteracao da verdade
dos factos feila pelo meu desleal e rancoroso ad-
versario na parte relativa ao primeiro e segundo
dos cinco pontos ou casos cima especificados.
Quanto ao terceiro, isto .que eaemudeci,que fi-
podia dormir
Replecta de glorias, de fama subida
Deixara s pequeas a vez de subir.
,,wna a Cllaa ,pa8'"a do predito quei convencido do erro, que fique cerlo da veraci-
pum) que eu nao tena perdoado aos examinados dade da traducro do Sr. Samuel, tambera ha nisso
cao, que, sem o querer o meu adversario, mui profunda alteracao da verdade.
enle honrosa, porque revela que em ; Nao fiquei convencido de erro da natureza da-
traer,
causa motriz, a causa oecasional, ao fim, lempo, e ; (alDrmaco que sem
tusar : julguei o.cmfim.um nobre o lealcavallieiro.
VMfme^^Z^^^^ importancia, como o concurso, de quelles, m que abunden largamente (e que sao
parte, novilhotes de fronte [u; isto de erros provenientes de profunda ig
KS.W sPorbVn0?aa W d ? "ttF "S^IW 3 ?ese=7"^
ix escrevt sob nota 19 o segrate .-O faisao do nome reflexivo se.
impos povos da Coletuda.
Aqui pde-se dizer com Phedro, ou antes com
Portanto o trigo entuthase nao senoum
_ mal disfamado gallicismo, correspondente on
TSPmSXZZmSB qmnta SpeC'eS> ,B- mTe U hll ~ P~P~5o e*la, que nem mesmo
kZSlllZ^lu a a a l'igua francezapasslva, mas activa; por
erro n^.n i fa t" Sr-Dr P,dre Araujo, que o quanto on, pronome indefinito, corresponde a ab-
ZAr. r, ^, r?.ui' nao WW'*" e|n tftr "> breviatura hum ornada por t'homme como o Sr
rerso '/lPr SS maS em,lf tr"du7id PdreAraujopdeveriGcarno DiZZirc-Latin-
e o tnfL Ly m VlS* colchonin\ Pr~ Frental* de Fr. Noel. Assim, on entas faJao L il Zma Colc,hli!-, vez d-eo nifica em bom portuguez O homem accamula,
2,Mi.2" Pvos da Coletuda, como elle ou amontoa o trigo, oa mestno ( com galicismo
>nit>a ah mesaio. que eu ja linha traduzido t ainda -
cnente mez de fevereiro,
" __. _., I r.------.----......~ji.#, ijuo cu ja tuina nduutiu mua aue reorovave 1 enlulkn.it n
noT.ahsae l oTme Z- \ K^lSlXSLr **. ^ T ^ DanCa *" **** S?f"
Ss de SSat I l2Jtt2S*'rtl*J>!~S*,& _plia"as ?"ez vu'?.r u'a *****> como ..<
al o tempo,emque Isve lupar o concurso cadeira. modo pelo qual eu eninei i mon dvorurin ni
de L,tim do Collegio das Artr-s no qual fui um dos ultima parte da minha'^a (i? "nseffa S
examinadores por nom^acac da tongregacao da lumna da 8-paeina do citada/Lrn n
e 7" Unh^ esieMovem-se no immundopa-
_ alguma qnali
Disto mesmo, que acabo de dizer, me offerece
Marcial no ante-penullimo e no penltimo verso do
ponto extrahido de um dos seus epigrammas dous
exemplos, que o meu adversario nao pede recusar.
O primeiro est no verso 15 do ponto assim
concebido:
Nomenque debet qua rubentibus pennis, onde o
pronome relativogorefere-se ales, que se
subentende, e com quem concorda o segando ex-
emplo est no 16 verso, assim concebido :
Et pipa perdrix, Nundicxeqne gutlatee : onde
--------- pagina do citado Diario n. 292, nue
aculdadc, qoe muitu me honrou com esse muito devia elle ter traduzido o 12 verso do nonio de
honroso acto ; porqoanto pro por si mesmo por verso, em lugar do poelico e escuro modo por que
modo mconcusso que a Congregarlo unanimemen- 0 Iraduzio, o qual, como se v no alto da Vnlnm-
le rcconh^ceu em minha humilde pessOa as habi- na, 6'
iiiafoes necessarias' para esse lim, e inlvez em
inaior gru, do que no "
titulo d fCollegio das
i en desleal contendor
S-i8^,V!^ cir- Nmidicveguttat* (adjectlvos, concordara com
'.naZoDiriode'rmmbuco n 27 de 'loo rur-"m^n t s 2 VS'A' que evidennl,! S ncontestavel- n/tfw, e que se subentende, sem o qae significa
rnira^
.n ,Ji m m ponl0' em Que se achara, como' que o erro, que rae atlribe, e com que faz tama-
,near-q"a?d0 |e espojam na ffirra, ou areia. E' nho escarceo, nao da natareza daquelles, que
i? rH ? -Dir; padre ArauJ com todo icommelleu s- S, quando traduzio-omn turba-
rrasfle criterio ? Veremos. (que para mlm significa -toda a confusa e desorde-
s de fronte inermes6 \ nada multidaopor opposicao multitudo) por-
que reprovavel ) entulha-se o trigo ; mas
em portu-
sigaiflcar-se o
si mesmo por sua propria ac-
ha primeira pu-
Dr. padre Arau-
s.
* pag. do citado
fevereiro pergunta
ue criterio repro-
no plural. O
a tradueca de
no phiral.
S. nao estivesse
criterio e razo ea
nto dei a razao
TSttiSSft i r5^/^-? swrsasK co^sSt^og'rapt
ite ble sont entassees jusque >dans les recom des ca as palavras anda incultos -as grenvrs-dw traduegao fe.ta pelo Sr. Dr. padre bemfVamomUiidas^mimSmo nt Saspu-
bro da immedia-
ue foi publicado o
franenrac dn i. vVu [i; sendo DUB a OeCeS-
SS^E&t&&~*!\2!* **te Proraptamente para'a typogra
te a vaslido. amplido,
Mas j que preciso que ca la rae saecuda
Judith vingativa co'a espada na mao
Fatal, invencivel, l vou. Deas me escoda:
Arredem, gauchos, qae avanca o leao.
Arani Zn^JrJu"T- fe"a,Pe,Sr- Dr- padre bemfuramomittidaspormimmeno
STmP m,.n n r'S0,' me"l! c.onp_aixao) con- blicadas iioDoho de 22 de deze.nb
nlaw 1L\{- 2-!,?.A2!P0 "'") tr:!duZ1 ,amen, eseguinteaode 21, emque
a i de Marcial mas as palavras comego do nossoduello Iliterario; sei
. ainda que om al-1 sidade de mandar
fado esse, i|ue desmen I phia a correcgo dos erres, e faltas" typographicas,
S e Prorundez de conheci-; para ser publicada no da seguirte,, fira de que
TZ^t^ol^ Arai? noimputassea mimq,aes
t:iil vetos melhor, do que O meo desleal contendor)
0 verso de Marcial -Vitulusquc inermi fronte pru-
: : in pugnr.m-, e as palavras do musmo-Nii-
viidieteque guttala.
Disse eumaliciosa ou ignorantemente, porque
Cnltatas, a, um significa
pag
pag. do
as
" 22*2? I ".a ca,jeca abrasada era ira pode adiar materia
:ilhote (diminuli-
entre os cria-
Portugal, como
e as palavras
igiiez
clarecida, e nao tem incendiado o cerebro, o se-
guinie:-cw/ chifres anda nao rompern, ou
apenas comern a romper a p.'lle no logar da tes-
ta, onde costiimam nascer.
Finalmente, quanto i-matisadas d variadas
cores(apphcadas no singular Piola perdrix)
quanto a plumagem das perdizes
diversas cores, cuja diversidade Marcial significau Araujo nao teria depois
/
pno (at com relaco a Marcial) ter comichao', ter
grana detejo de pele jar, como pode ver o meu
desleal adversario no mesmo Magnum-Lexicon, e
": Fr. Koel, se poder bem entender as palavras
desie -Dmangr, prouter des dmangeaisons, c se
bem as entender, diga se foi por malicia (com o
intuin de me irrogar to atroz injuria), ou se foi
por eflelte de ignorancia propria, on se por que
estava profundamente possuido de furor eodiocon-
tra inini, qoandotonclnlo o seu 4. periodo da se-
cunda columna ]iela ridicula ironacausam cho-
vas e ccmiaes de riso. Notc-se comixoes em vez
de comtchoes, o que prova por modo inconeusso,
que o furor e odio, de que se acbava pessuide eon-
tra mim Ihe vedram verificar a exartidao da ini-
nha traduegao ; porquanto se tivesse buscado vc-
nficala, teria visto escriptono Magnum-Lexicon
comicho (no simular), e naocornado-; e d'ahi
nasro que rom inaudita levlandade, se nao com
m fe, malicia e profundo desejo de me injm 1ar.
cabio em grosseiro e ri jiculo erro assim noste pon-
to, como na mxima pane daquelles sobre que
cnsorou desabrida e injuriosamenlc as minhas
opinides, como adianle bel de demonstrar; nao po-
deudo, porm, aqui aguardar occasio to remota
a respciio de um outro faeto :
Consiste ee em dizer (no meio do segundo pe-
riodo inserto na ult'ma columna da 8' paslna do
Uiario'fie Pernvnbuco n. 27 de 3 do corrente mea de
l:verciro) o meu desleal adversario,qoe eu nao pos-
orecusar-mo confessar, que a tradcelo, que eu .
'S-d?' rrnf?-P,r,0dnei0 dd q,"aIHr" lncf.0S ; qW' Podo-d7ffi- ao diccionario no lugar, emque
i >nge de confessar, neg redondamente
lambcm a verdade das razdes, com
orgou por provar a verdade essa
gao, sem que haja da minha parte
alado bando; e-Vagatur porMovem-se -, alm
de muitos outros iguaes erros, qae agora omilto.
Quanto ao quarto dos cinco pontos, ou casos aci
ma indicados, o Sr. Dr. padre Araujo, que lanto se
esforgoo por fazer passar aos olhos do pablico por
-signihcam emmutto bom por- mentiroso um ancio, que em toda a sna longa vi-
tara quraMem intelligenea um pouco es- da tem dado constantes provas de hornera verda-
dero e sincero, denme formidavel arma, quo o
convence de que a sua subemenda sobre Phasiana
dianamonio ,( i.,n, ., Trul* i""' i "" <- ucouu u iiiciu ua ultima columna na
Km lH*tilutas, o Digesto, o Cdigo, e as at grande parte da 1. columna da 2.
n Sr n,- n,HM a u D'arw de 22 de dezembro prximo passado ter-me
fessnre; 2T&Zi ^ qu'"3 pro._ cscap-do ~ ainda incu"os~ da primeira
X. e d se,pa|os e nos examinadores e exami- \ pane da minha citada nota (2).
da ao ne nTm.madm^IV- aP***?* Sf""- Sr Dr" padro ArauJ- fl ou falsa, ou levia-
tL!2fiBllu!22t mt da 1"al> ar- namente p,jr n3 ,cr vist no citado Dwr/o a cor-
lAr^min.p nJ,Jt SSf!?" costamam abu" reegodos erros, que nao foram meus) ousou al-
E2E^?T2 dea(utor-es '^'nos. tribuirra'os, devia refutar a razo, que dei na dita
f ni SP'fe, arada nao vae Ion- primeira parte da minha nota (2), e nao perguntar-
bfmenfe n5n !"'5 de ,a"m dlSCrela e ?' rae descortezmenle ( em lugar da refatagao, que
" "'a em sofera por modo Ihc cumpria fazer) com que criterio reprovei a
?J?"?L! jedavam aos seus discpulos a cusa da traduceo de spatia no nlural. Refute, or-
formidavel frula, que usassem dos cooimentos dos
traductores de livros adoptados as aulas de latim.
Isso soube eu por experiencia propria em Portu-
gal, onde estudei o lalim, e as demais materias,
que consjituiam os preparatorios para a matricula
na Universidade de Coimbra
traduego de spatia no plural. Refute, por
tanto a razo, que ahi dei: feila isso, eu suslenla-
rei essa razo, que dei, destruindo pela r.-.iz a re-
futago de S. S.,que ignora grandemente asregras
da argumentago.
Quasi no fim da quarta columna do citado Dia-
lamben, inteiramente infadada e insulsa a can- fortes, muito pequenina importancia liaba.
u adversario : por: Essa arma, que aliado, consiste em que, se fo-
foi-lhe inspirada por outra causa, qae nao o receio,' vei depoT< ae s' dm cava ni ai,u. r hhcn d,' ii"-3/0 .?rrJenle mez c fevereiro c.lou S. 8.,
como diz, de que a mraha emenda pedesse preju^ Rio dePJane?ro eaqoi roesino desdim, i(iiaxA? de uma p?sf8e,n d" Cicero, as pa-
dicar ao candidato Samuel, enlretano qae ella era > era profesor de Luhn no^Seramirio Con? in ~ Poslcnores coifa/ioM sapientiores solent
si mesma, considerada isoladamenle de outras mais : padre Luiz Floreniio e nesii cidade / "MLl, *1 qaaos d'S~ traxi"2ldas P 'r Pessoa enten-
',rrnnr.i i 'j e p ar ul' tl"llt ( .uc euconfesso) para pr ivar com a tra-
fhr T, SSSf! P"dre PrVtaro> a,n,,0 Ia duego dolas (>em nm seltil de lgica, nem de cri-
^J!^,,UIMBte**e9,ra,,08MO,flf,*M lerlO), que nao commelleu erro, quando deu ao
Pm vA nnic c .. e ^ positivo lat a signiflcajo do superlativo latissimi;
fi-m vao, pois, se soccorreu o Sr. Dr. padre Arau
encerra em si ra verdadeira essa allegada razao, o Sr. Dr. padre
cial significau Araujo nao teria depois sido o primeiro, como foi,
como se ve do dictionarium latino- declarar-se contra a reflexao
^SS
. inleiraraen.c padre Araujo declarado contra essa minha reflexao,! ra o francez *3E Z?^uVf^^JTtZi
Z VaZ L hU' damn meu'-a aerdade dos fac" (ad0"ada a *ml> t:ilvez Sr- S3"1"1'1 a">bem \ entulla-Ycat nTeS^aoe^^^S
tos, que_ se deram no principio dos trabalhos da vesse sido proposto,) que importa, da parle do Sr.'
eommissao relativos ao julgamenlo do mrito dos Dr padre'Araujo, manifest contradiccao entre o
nX*1rr,rrn *. nos s^u'nIe? casos : *'. as suas allegado receio de prejudicar ao candidato Samuel,
ruiavra,-, insertas no 4. periodo da l. columna da e o fado de o ter prejudicado ulteriormente, decla-
. pagina do citado Diario de Pernambuco n. 27 rando-se contra a minha dita reflexao.
de 3ido corrente mez de fevereiro-mandn buscar Sim
um Magnnm Lexicn, f-lo depositar em cima
mesa diante de si, e com voz de
manifest contradiccao; porquanto, for-
da mado, como formado flcra, o definitivo jalzo dos da columna da
- quem mandava dous examinadores (membros da commissao) sobre 13 do corrente fevereiro iiisiifica
anula ao discpulo sempre obediente, ordenou-me, as provas oraos, por as lerem presenciado e nao de '
que fosse mostrar-lite phasiana ae-, ns pala
vras insertas na 9. e 20/ linhas do mesmo 4
porque pessoas entendidas lera dado comparati-
vos signiflcago de positivos. Vejamos, pois, se a
pessoa entendida, que iraduzio as citadas palavras,
deu Posteriores ou a saptentiores a signifieaco
de positivo. A iraduegao esla : Os segundos pin-
smenlos sito de ordinario os mais sabios.
Ahi vio S. S. (por efleito de myopez material e
moral) o comparativo Posteriores traduzido por se-
gundos, que pela referida razo de myopez, ou de
deflkiunria de lgica e de criterio, tomou por po-
sitivo, quando comparalivo na ordem numeral,
porque a respeilo de primeiro 6 posterior, e a res-
peitode lerceiro anterior. Assim a referida tra-
duegao Os segundos pensamentos sao de ordma-
nad? L,'2.dL,u,d0 1'ianto d.sse o Sr. Dr. no os mais sabios equivale a esta Os pensa-
5allS2U*h 6,' 7 '-e 8 Petados da segn- mentas posteriores aos pnmeiros sao de ordinario
oitava pagina do citado Diario de os mais sabios.
Abram-'se as grandes flleiras
Dos cerrados batalbSes,
Ei-la, a espada dos Vieiras,
O gladio dos CaraarSes.
Polido, agugalo, forte,
E' um diamante de morte
L'm sol de gloria e terror.
Ei-la, o receio, a esperanga.
O temor, a confianga,
Do Brasil, do Imperador.
Vae herona sagrada,
A' morte tu dlzes-no,
Que de raios la espada,
De infernos o teu canhao.
Cavalgando os Guararapes,
Espadas, punhaes, lacpes,
Tudo que morte conduz,
Oscilla em sinistro abalo.
as crinas do teu cavallo
De pedra, de sombra e luz.
Vae, sim pagar cora ten sangue
O sculo da malvadez,
Do emperio, guerreiro exange,
S tu a couraga, o arnez.
Langa all teus fllhos logo :
Sacode a chava de fogo
Dos teus soldados hroes
N'aquelle mando estrangeiro,
Onde o sangue brasileiro
Purpunsa os arreboes.
Se a victoria em ti se encerra
Vae pois, qae dirs por fim :
Os triumphos d'esta guerra
Pertencem todos a mim.
A bandeira brasileira
Cuspida, rota, em poeira,
Aqui (apelara o chao,
Se iranspondo as frias barras
Nao a colhesse as garras
Do norte o altivo leao.
Victoriano Pautares.
tra por si mesma que pecca algumas retes na ver-
sao do francez; e que commeile gallieismos in-
suppnrtaveis em uma lingua to rica e to formosa
como a nossa.
traduego Entretanto, quem assim patentea em sua pessoa
dex um lugar abaixo
mor de ser desmentido pelo testemnnho do? nobres
cavalleiros por elle invocado.
1" falso, inteiramente falso, que immedtamente
depois do concurso eu frequentasse por muitos dias
a secretaria da Fafuldade tradttzir o ponto
quantos vinltam. e a mullrata-lo de um modo pouco
rompativel com os meui setenta janeiros. Como era
possivel que, immediatamente depois do concurso
eu (raduzisseo poni (na secretaria da Faculdade,
que falsamente diz ter eu frequenlado por muilos
das) a quantos iam ella, se, reqcercndo eu ao
Exm. Sr. director no dia seguinte r.o da termina-
gao de todas as formalidades relativas ao mesmo
S5S^2S!LS dinaise de mandar por ?eu res- *>con, eu o abri no lugar competente, e, uando o
ro cSiJl / o -.Vir df n, tti;" H SPC,retarin "'' r,!vo P*, o, um, ^mediatamente passei
por cernoao o theor das nunbas emendafsobre ;;.-
provas escripias contestadas pelo Sr. Dr. padre
( araujo, e o theor das conlestagoes deste, sem to-
dava se declarar o nome dos concurrenlcs quem
pertencessem taes provas; e que se me dsse tam-
ben) por certidao o theor do ponto do verso la
tino, e o theor da versao dellc feito pelo mesmo Sr.
Dr. padre Araujo, o Esm. Sr. director deu-me por
despacho Nao tem lugar cmquanto o governo
imperial nao decidir sobre o concurso ; e se, por
outro lado, eu nao tenho memeria d'anjo que reti-
vesse em si o referido ponto, extrahido de um dos
epigrammas de Marcial, e que li pela primeira vez,
quando por convite do Exm. Sr. director, presiden-
te da commissao julgadora, o dictei aos concurren-
tes para o escreverem ; porquanto nunca antts em
minha longa vida possui nem possuo alguns dos es-
criptos de Marcial ?
Mas, se nao me era possivel rder na memoria
nem o tluor das sub-emendas do meu leal adversa-
rio, nem o theor do ponto de verso,.e o da versao
delle feila pelo mesmo meu adversario, sobre o qual
linha langado passngeiramente (uo principio dos
trabalhos da commissao relativos ao julgamenlo),
mas com a attengo necessana para emiltir um
juizo consciencioso; tenho com ludo memoria bas-
tante, para que tivesse relido nella uma ououlra
Hequena phrase, uma ou mais palavras destacadas,
do Sr. Dr. padre Araujo, cuja signiflcago ellas
dada pelo mesmo Sr. Dr. padrt, eu nao traba podi-
do admiltr como exacia e verdadelra.
Foi, pois, fundado em actos de minha reminis-
. cenca, e nao pela leilura do ponto, que nao linha
por escripto, que em dous ou tres dos dias sepuin-
tes ao concurso, cm conversa particular com o Exm.
Sr. conselheiro Autran na Faculdade, eu Ihe mani-
fest! a minha oplnio (que francamente confesso
que era dsfavoravel ao Sr. Dr. padre Aranjo, sobre
uma ou outra pequea pbrase, uma ou mais pala-
vras destacadas, proporgo que a reminiscencia
m as a fornecendo.
Foi tambem por esse modo que (nao em alguns
dos muitos dias seguines ao concurso, em que fal-
samente afflrma o meu desleal e rancoroso conten-
dor que eu frequentra a secretaria da Faculdade).
mas no dia 20 ou 21 de novembro prximo passa-
do, em que (leudo oblido o despacho do Exm. Sr.
director, para qnese me dsse por certidao o iheor
das pegas das provas escriptas, que por mim fos-
sera indicadas; porque j enlo havia cessado a
causa, por qoe me fura recusada no mez de .agosto
prximo passado)' fui secretarla para esse fim,
achaudose ahi, alm do secretario (o Sr. Dr. Jos
Honorio Bezerra de Menetes) o Sr. Dr. Manocl Fer-
rara da Silva, e chegando depois o Sr. Dr. Fran-
cisco Pinto Pessoa, eu, em justiflcagao do fim da-
quella minha ida secretaria, e vista das provas
escripias, qae o r. Dr. secretario j me linha apre-
sentado para Ibe Indicar as pegas, de cujo theor
pretendesse certidao, emitli perante elles a minha
opinio, em sentido contrario do meu contendor,
sobre alguns dos pontos, em que discordavamos
maduro e seri exame des-
pura e clara Intuigo, que
padre Araujo passou a
cocripto o seu definitivo juizo sobre
emucceu, ficou convencido do erro, ficou certo da as provas escriptas do Sr. Samuel, j estava defini-
leaciilaricdatradnccao do Sr. Samuel; -4., as tivamente resoivida na sua mente (qoanto ao en-
I aiavras insertas no meio do 2. neriodn da mi. iMirtm- da na nac ma
emend,
ao
peui uno periodo a.i mesma citada col.e compa- vidualmente sobre os demais concurrentes, ao qae
radas as harpas, e cadellas de Jpiter. se oppoz o Sr. Dr. padre Araujo ; d'onde se segu
sim aiterou em proveilo seu, e damno meu, a lgica e necessariamente, que nao foi o receio de
\eraane em cada um desses trechos ; porquanto prejudicar ao r. Samuel, mas o profundo desejo
relativamente ao i., inteitamentc falsa a phrase de me molestar inslitamente, que moveu o Sr. Dr.
comida nelle ; porquanto o que verdade 6 que, padre Araujo a afllrmar perante o respeitavel pu-
mle de mim o Magnum-Le- blico to palpavel falsidade.
Finalmente, quasto ao ultimo dos cinco pontos,
.. passei ou casos cima especificados, isto comparadas s
itcioiiario (aberlo como eslava) ao Sr. Dr. pa- harpiat, e cadellas de Jpitereslts palavras do
dre Araujo dizendo-lhe-pde ter nesla pagina o Sr. Dr. padre Araujo nao revelara, seno (e isso
adjectivo Pltastanns, a, um, com cuja forma femi-' mesmo nao pouco) que elle enlendeu mal as mi-
nina concordada com o sub.-tantivo ales eu signi- nhas palavras inseras as duas ultimas linhas do
liquei o phaizao. O Sr. Dr. padre Araujo langou a 8 periodo da colunna da 8' pagina do Diario de
vista no lugar citado, e passou o diccionario ao Pernambaco a. 292 de 21 de dezembro de I86i,
Lxm. br. conselheiro Autran, indicando com o in- que sloafamadadas harpas, cadellas de Jpiter
daquelle adjectivo-, o Exm. e Juno, e quo pela conjunego copulativa*,
a mira, sem indicar o lugar. cadellas de Jpiter e Juno, ou leve em mente del-
, ,u a Iancei u0yameDte a vista sobro a mesma xar que os conhecederes da Fbula meimputassem
folha do diccionario, e, vendo, abaixo de Phasta- oerrocommettido por elle.
mu, a. um ama dephaisao, o substantivo-PAa- Aqui tem cabimento asseverar ao Sr. Dr. padre v
Za tSSt .rmE(X,S,ewd,e fe" 0SUbslaD,i Ai^^tolramentedt.taidade^
nlnnh?',^S Iara!'.em p>!s,anm> t"e eu venkdeiro fundamento, e at altamente irrisoria a! dia cahe o olsticio d invernu-oSM? Pp mfi
neste ponto que o Sr. Dr. padre Araujo
lou ; c por isso pego licenga V. Exc, S
Saro?S2ag0raCOm SrDr-padreArauJos midadedo fundamentoYom que no comego da pre-
ojtro'pontos. -__.. sent dtscussao se comprometteu a enxoiar para [- nota (13) inserta no citado Diai-i
A isso.respondale o Exm Sr. visconde. prea va das plagas brasileiras os passaros denominados broprximo passad > e como e
sidente da commissao na qualidade de director da =Numdieas pintadmhas-segundo a afllrmago do arripiar conffrmnfio aamUu'4
Faculdade, que era desnecessaria, e intil ess- mesmo Sr. Rvd. padre Araujo) por os suppor nova 'dad ^ como se vnr nal a
discussao; que o governo imperial daria aprefe- especie de harpas (queja tetaos emexcesseYno impe- \ diz o Sr. Dr. padrelArauio mais
renca a aquella das duas op.niSes que julgasse no da Santa Cruz) disse com ufania na 7% 8" eV ieu confesso, nao fdsse nosshe i
epigram-1 nos e scientificos, e na sua argumentago, que jul-
i?,n m^ deCl.risto de 63 a 98 ; queo Chris ; gando-se victorioso com o qae disse na sua Bre-
m n?rtnpenn,n c0.me5ava a =er abracado cm alcu-; ve Resposla -, protesiou no fim do penltimo pe-
mas partes naquelle lempo ; que era o politesmo riodo della nao voltar mais ao prelo. Nao faca is
npiaP S!IS? que enJao dominava na Colchidra, e! so, Sr. Dr. padre Araujo ; nao se contente cora es-
as'im n/n K"tf~- i*.*' ." *?** eStaVa; e isa. suPPosla vicloria : as 5"as Numidicas pincadi-
fwn E t ',er tomao "ni"os D0 sen' nhas' 1U3 J;i na" ''' "i,dro eomo "r'va especie de
"%n n ''"e'- aoKJ rapaces harpas, mas como prophetisas profunda-
inmn,' h, pe"od fnola 23' da ullima co" menlc raWas, peritamente couhecedoras do futu-
dXmhrn SiM c,,ado Diar.io.A<^ de, ro, amantes da verdade, ealm disso muito rormo-
?SrVd^PS o passad->. eu lomei "!< nojsas, promettem-lhe segueda, lerceira, e quarta vic-
L ,Pdfl~nm t qUr naoIemSeDl,me1R, a|Kum toria ; e eu prometto-lhe tambem vtcloriar tantos
JJ1T-- .de re,hPao : ,mas Pllttlsmo triumphos com estes repelidos vivas :
oTpn&^'Hemb0r,aialsa : ,ella- nao exclue ,odoil0' lerm,e l'iaterque Viclor Maxirai Jovis,
o seniimento de piedade e religiao ; por quanto se PrudentissiinrequeMinerva;
exciuisse um e outro, as nagoes pagas nao se te-fmmortalis Gnatus I
nam perpetuado ; por quanto os membros de uma | lo lo I lo
nacao em cujos coragoes nao palpiasse algum sen
tmenlo de piedade, era de religio, se devora
sfa 1TJ'SS'JTm VaC? cazSl vali0/a' I ?**' p"oi> a" Pr'o,"mmort'a'Fi'io'de Jove, o
ir^n s n qUe dai:l, pS' Sr> Dr padre, maior dos deuSM. e do Minerva, deusa da sabedo-
TmhlPs f1 P'(,a? e f*K ria : Vl,e- volte' Jue > para So inlerromper
JSSL a P01S' a parte d0 meu de'leal por mu" leiDP seu sacro renouso, e tambem
e rancoroso adversario, ou malicia, ou grande falta para nao faligar a atlenrao dos piosleitores.cn-
n?? 11' ,- tendedores da materia, cora urna dissertaco de-
da VrnimPdaUr pe.nd0ndd f ate "ll,mo. masiadamente longa, suspendo aqui (ainda nao bem
n r^ ."5 r a 8 pa8,na ao Diario de 3 do cor- no meio da inceplada refutago a conlinuacao
rnmnlS, SS2 ^ ^ l**K ^^ "' de"a at 'lue eSla SM "rimeira parle seJa *B*
arnTo o lm "dn"1^^ rn,er0S,S ieXt0-?' a cinzas pelos ardeDles f^ihundo, raios do immor-
de -lutntnr wP. rr-da T ,radJpCao. lal Fil" de Jpiter, igual a sea Pal. Volte, volte
depuf a/o horriders-por-o rustico vindtma- ao prlo por favor s suas
Gratianus,
Litteralorum pugnatorum Maximus!
Ha ainda em Inglaterra 120 offlciaes superiores
condecorados com medalha de Waterloo ; a saber:
18 generaos, 22 tenentes generaes, 19 coronis, 24
tenentes coronis, e 13 majores.
Ha tres ou quatro annos o numero dos offlciaes
que lioham esta medalha era de ISO.
Descohriu-se ltimamente nos archivos do thea-
tro da Opera, em Praga, onde o D. Jbo de Mozart
foi representado pela primeira vez, o original da
partitura d'esta obra primorosa, em & volumesde
msica, escriptos pela mo do propno Mozart.
Este manuscripto fei comprado por 300 florlns
para o Museu imperial de Vienna.
Segundo uma communicagao feila recentemen-
te, pelo cnsul francez em Glasgow ao ministro dos
negocios e.trangeiros, os recursos que podem apre-
sentar para o futuro as jazidas carbonferas ac-
tualmente conhecidas em toda a superficie da In-
glaterra, sao os seguintes :
Todas as jazidas estao a uma profundidade que
nao excede 1,200 metros, e o valor actual da sua
produego indica que nao eslaro esgolados antes
de 970 anuos !
As minas de carvo da Escocia sao as mais con-
sidera veis depois das'de Cornualhes a que se avan-
tajam em exteuso.
O carvo que d'elias se extrahe annaalmente
a 11 milhues de toneladas e ainda conteem 2.
mil e trezentos milhoes, que o'sufllciente para as
necessidades do paiz em dous mil annos.
gfr'-g?"??I P^.rtggtflcasse, go poiador, boje Veconhecidas por mim comoP ,mm ae
m^nria rr/d?maQa' *"" a0 temSet? propheIisas. a^ famosas e profundamente affei-
SZ SSSftr*' ni0"10,Se a adjeCt" 5:'das sua al,a prosapia- Prognosiicam-lhe e pro-
plicado a December nost ma. metiem-lh(i.com firme seguranga segunda, lerceira
p refer vel.
e quarta victoria, e eu prometto-lhe repetir com
voz, que (roe em todo o orbe terrqueo os vivas j
cima enunciados lo 1 lo I lo I etc., etc., etc.
Recife, 9 de fevereiro de 1865.
Dr. Lourenco Trigo de Loureiro.
linhas do 5 periodo da 2" columna da 8a
ao mais pequeuo do
j) os seus habitantes
eraplo, no segundo
habitantes da Franga, Por-
dre Araujo para as discutirmos pela imprensa. Com effeito, pensou o Sr. Dr. padre Araajo qae Tugal e Hespan i no aoarto eru
Eniao (e nao quando diz o Sr. Dr. padre Araujo) poderla fazer crr aos Brasileiros natos, queme ntMwSIetoVM^3SoMSeoTda
levanlou-se este arrebatadamente do lagar, que oc conheceram no Rio de Janeiro desde tfifl.at! KmUuTSSsSSS ?&
cnpava na extrem.dade do lado direilo da mesa, e 188, que arada hoje viverem, o aos que me co-' gru o que confirma o nuTe'u disse na mim,2
p|sM"d. "Pf s sao para a extrem.dade do lado esquerdo ao che- que eu livesse tido a intengo de irrogar alguma (feila pelo, S CDr. pd Aruto) de-S?
garao ponto, que roe Oca va frontero distancia injuria a trra da Santa Cruz, que adoptei po? mi- l.omdus -por-o riJcc"Limador e era sis-
detres passos poUco mais eumenos, voltou-se nha patria desde que complete! a edade de 21 an- tentago da minhapo o pTaZ arripiaZcom
para mim, e silencioso por um momento, disse fi- nos, e respeilo da qual nao cedo, nem cederei' fri- poaaaor ai ripiaao com
nalmente-Es/ou prompto tara descutiras minhas, jamis em patriotismo ao Sr. Dr. padre Araujo? I Perdo portanto o sen tempo o Sr Dr nadre
isZ$*tSerta%et0n''fpc'0 Td qnequ'- .S*"^ Brasileiro nato, Ilustrado, e dotado Araujo aP respeilo dolongoTrazoado.com que
A^L SS0,' ]T 'nra HeU i"8" d(I Mi eJ e delum cspiril verdaderamente redo sem lgica e sem criterio, se esforcoo.por coraba
daA! I0cUfP0.r,an,S,M0 Sr Dr padr? Ara,UJ0 ver" ei0glC0 de,sf' luanlo ha augmentado entre ter o meu-o podador an-iptado com fw- e sus-
darte dos factos, e fz-me sera razao alguma gra- nos annaalmente a esuiistica dos crimes de furto, tentar o seo-o n/co vtndimador-'
i?AMaJn?mT^-UandSd,feal5a'nen,e'l,ue,po?" esbu"">'''^o "teiltonato, e banca-rota frauda-. A' isso accresce, que, para sustentar o seu-o
i. ~?mHLe,,eoVl"n,eJd'.,ni.in' eu C0" I6* 'enta : %sc uenhum Brasileiro nat. ei> luem aval- rustico vindimadm-, citou de falso (rio fim do 4
d^^rKfht^d,S" fempr^of?e- tarem essas tres qual.dades moraes pode inferir periodo da 3' columna) os diccionarios taim PV-
n '.MSi fJ ,1*A niostrar-me P',am- das "'nhas palavras, que olfenderam o pharisaico luguez, latim francez de Noel, o primeiro dos quaes,
dato'no! cft.de} *.---'^ SHf-S? n-' 5? d^S=r^r: padre_^r-a^ope,a 8aa paIr *$ 9" "ao existe, ou, se existe, o seu autor nao c
necessidade de
ao meu, para ir
acjiar a ligio diriga
va (ja linha dito, qui
Sta!'.^!Inidd.0T^P^gnancad'B.me %rr?:quem:defactoc7bJ a mxima partedelles.com rundi de Campassas), que nada t nha de criterio
^k^&ttoT^Z^ZiTtT***0!? T .eslra8ada lgica Concuiu o Sr. Dr. padre a minha correcgo sua traduego-o trigo entu
"w.. mS iT 3?- nA /a-ad0 a.V- Arauj0, das min,,as dllas pala'-ras' ^ue Pd6ri* Pr "t os escamnhos do celheiro-. Cura-
i-';f^L Tf?. L dt'enr,0,so mo lem nem da tortura da signiflcago deltas fazerse ac- pre-me, pois, provar-lhe (se que a sua lgica, e o
IZ J,nTal v pr T'"ton PromP'0, P" : "edjlar d0 pnblico b "teirado, assim a respeilo seu criterio sao superiores lgica, e o criterio
argumentar com V. Exc. como quizer- : palavras da injuria, qae diz irrogada por ellas trra da de fre Gerundio de Campassas de serte, que bem
UM POUCG OETUDO.
i;ui nome da miaba proviacia
Peraambnco.-
Silencio I Vejo-a, estremece
Xas convulsoes do valor.
Que face que nao aquece
Da bofetada o calor ?
Dorma co'a mo na espada,
Sanguenta, desembainhada,
Desde a tremenda crusada
Do escravo contra o senhor.
Silencio I Ei-la que acorda
Gritando todas : mim
A laga que mais transborda
No sanguinario festm!
Chegou o momento extreme
Em que a fraqueza l freme
Ao p do Ibrono que treme
Querem meu braco I pois sim.
A' sombra dos louros das minhas batalhas,
a' sombra das palmas que a gloria me deu,
Envolla dorma as frias mortalhas
De hroes que aquartelam-se agora no cea.
Mas ougo absorla cortando os espagos
Ruido longinquo de espada e canhoes;
Fragor estupendo de ferreos abragos,
Ou choque de frontes de accesos volcOes,
Em Barcellona, segundo diz nm jornal de Ma-
drid, com referencia a uma correspondencia de
Barcellona, hoave nra duello entre o redactor
d'um peridico satyrico, e um estrangeiro, marido
de uma distincta artkta do iheatro do Lyceu.
Parece que arabos os contendores ficaram grave-
mente fendos.
O duello foi pistolla, arma que o estrangeiro
nao pode manejar com tanta precisao como o seo
adversario, por ter sido ferido annos antes no bra-
co direito.
O famoso Blondn comparecen ltimamente no
tribunal das fllencias, em Londres, nao como par-
te principal, mas com prejadicado.
Trnha confiado a somma de 12:000 lib. st. ao
seu anligo agente, que estabelecendo-se em Lon-
dres com commercio de vrahos, falliu ltimamente.
Assim viu o famoso acrbata perdida a fortuna
que com Unto risco da sua vida ganhra.
Blondn francez ou canadiano.
O seu verdadeiro nome
velet.
Joo Francisco Gra-
A censura de Roma prohibu no theatro Apollo
a represeotago da opera Due Foscari, de Verdi,
por causa da scena em que o coro canta ao velho
Doge : Ced, vecino,.il potete... (Cede velho o leu
poder...)
Viu-se n'isio uma alluso perigosa i existencia
do poder temporal.
O numero de pessoas que vivem da agulha, e
que stem por nico instrumento de trabalho,
enorme : quas a quarta parte do genero huma-
no (2S0 milhoes).
Na Allemanha fazemso annualmente 300 mi-
|h5os de agulhas, no valor de cerca de 6 milhoes
de francos.
A producgo annoal da Inglaterra, cinco ve-
tes, pelo menos, maior, pois nao baixa de 1,500
milhoes de agulhas, no valor de. 30 miihSes de
francos (1:200:600 lib. st.) .
i



PERNAMBCO.-TYP. DE M F. DE F. & FILtlO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETNNB5YIN_H0J9K2 INGEST_TIME 2013-08-27T21:43:40Z PACKAGE AA00011611_10602
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES