Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10598


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XLI. HUMERO 41
.#*
Pr qnartel pago dentro de 10 das do i. mez ...::.. 5J000
idem depois dos l.os ludias do comecoe dentro do quartel. 6S000
Porte ao eorreio por tres mezes \.......... 750
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima ;
Natal, o Sr. Antonio Margues da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Leraos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Marauho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Fara, os Srs. Geraldo Antonio Alves <\
Filtios; Amazonas, o Sr. Jerooymo da Cosa.
ENCARREGADOS DA SBSCRIPGAO NO SOL
Alagoas, o Sr. Claudine Falcao Das; Baha, o
Sr. Jos Marlins Alv-s; Rio de Janeiro, oSr. Jos
Rilieiro Gasparioho.
PARTIDA DOS E:>TAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e eslagoes da via frrea at
Agua Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anlao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, BomCon-
selho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas feiras.
Pao d'Alho. Nazareth, Limoelro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury.Salgoeiro e Ex.nas qua'rtas feiras.
SEGUNDA FE1RA 20 DE FEVEREIRO DE 1865.
Por anno pago dentro de 10 iias do 1. mez ,.....191000
Porte ao eorreio por um anno.............. 3J000
Serinhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Darrei-. AUDIENCIA DOS TRIBNAES DA CAPITAL
ros, Agua Preta e Prtnenteiras, as quintas feiras
11lia. de Fernando'todas as vezes que para alisahir
navio.
Todos os estafetas partem ao meia dia.
EPHEMERIDE8 DO MEZ DE FEVEREIRO.
2 Quarto cresc. as 10 h., 48 m. c 58 s. dat.
10 La ebeia as 9 h. 7 m. e 16 s. da t.
18 Quarto ming. as 7 h., 18 rn. e 4 s. da t.
25 La nova as 5 h., 43 m. e 22 s. da t.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relago: tergas e sabbados s 10 horas.
Fazenda. quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do cive!: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartase sabbadcs a 1
hora da tarde.
DAS DA SEMANA.
20. Segunda. Ss. Eleuterio e Nilo bl>.
21. Terca. Ss. Maximiano e Fortunato bb.
22. Quarla. Ss. Papias, Abio e Pascacio bb.
23. Quinta. S. Margarida de Cortona f.
24. Sexta. S. Matheus ap.; S. Pretxtalo b.
25. Sabbado. Ss. Cesario e Dionisio mm.
26. Domingo. S. Pedro Damio b. c. e dout.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 11 hora e 42 m. da manhaa.
Segunda as 12 horas e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o norte
at a GraBJa a 7 e 22 de cada mez; para Fernn
do nos das-14 dos mezes de janeire, margo, maio,
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Maneel Figueira de
Faria & Filho.
PARTE OFFICIAL
GOVBRM DA PROVINCIA.
Gontiuuafo do expediente do dia i5 de fevereiro
de 1865.
Offlcio ao jmz de paz 3o votado do 1 districto do
actual qoadriennio da freguezia de Maranguape.
Tenho presente o offlcio de 21 de Janeiro ultimo
em que Vmc. commuoica a esta- presidencia que,
tendo sido feita a convocarlo da junta revisora de
qualieagao dessa freguezia pelo juiz de paz mais
votado do quadrienmo (indo, em falta deste, a c-
mara municipal de Uliada offlr.iou Vmc, man-
dando eutregar-lhe o competente livro e mais utea-.
cilios, em vista do que entendeu Vmc. que devia' l' ao mesmn.-
presidir referida juota no da 15 daquelle mez, a ',ou s- em offlcio
qual se acna funecionando sob sua presidencia, e j considerar a forja um uaiamaos ua guaraa nacio-
consulta se em vista do que dispoe o art 110 da nal "estacada neste municipio como um so corpo
lei de 19 de agosto de 1846 llie compete serae- d'v'dido era 6 companhias: o que Ihe communico
Ihante presidencia. em resposta ao seu citado '
do Espirito Santo, quo se offereceram para servir
no batalhao de Voluntarios da Patria e que assen-
taram praca no mesmo coroo os guardas do refe-
rido 3 ba alhao Arsenio Manuel do Nascimento,
Caetano Rodrigues de Barros, Jos Rodrigues Bar-
bosa e Marcolino Remigio dos Santos Gomes.
Accusando o recebimento dos supracitados ofi-
cios, agradeco a V. S. a solicitude que manifesta
em auxiliar o governo com a apresentaco dos
preditos voluntarios.
Dito ao mesmo. -D V. S. as suas ordens com
toda a urgencia para que hoje mesmo seja substi-
tuida por forga do 1 batalhao de artilharia da
guarda nacional sob seu commando superior, que
licar destacada as fortalezas do Brum e Buraco,
a do 4o da raosma arma de 1* linha que ali se acha
e consta do mappa junto por copia.Communi-
cou-se ao coronel commandante das armas.
Dito ao mesmn.Em vista do que me represen-
u V. S. em offlcio n. 26, de 7 deste mez, resolv
considerar a forca dos batalhaos da guarda naci-
por conta do ministerio da marlnha, no vapor que
se espera do norte, aos recrutas de marinha men-
cionados na relago junta.
Dita -O Sr. gerente da companhia Pernambu-
cana mande conduzir para a provincia da Para-
hyba, com destino a respectiva enfermara militar,
alm de um caixao contendo varios objectos, un-
iros destes avulsos que constam da relago inclu-
sa.Communcou-se ao director do arsenal de
guerra.
Expediente do secretario do governo do dia 16 de
fevereiro de 1865,
Offlcio ao coronel commandante das armas. -
S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda com-
municar a V. S. que, por despacho desta data
concedeu 15 dias de prazo ao recruta Tertuliano,
vindo do termo de Ipojuca, para provar isenco do
recrutamento.
Ihante presidencia.
Em resposta tenho a dizer-lhe que nao fo rega-
lar o seu procedimento, visto como, na falta daquel-
le juiz de paz, devia ser elle substituido pelos sens
supplenles, e estes pelo juiz de paz do districto mais
Tisinho, conforme dispera as nstracedes de 28 de
junho de 1849 e aviso n. 35 de 3 de fevereiro de
1853, e s no caso de verificada a falta de todos
elles, que se nao ple reconhecer til, nao tend) si-
do avisados para comparecerem, competa enlo
Vmc. a direccao de semelbanles trabalnos. resti-
tuido aquello jniz de paz, ou qualquer de seus
legtimos substitutos, a presidencia da junta, logo
que elles se apresenlassem, nos termos do j citado
aviso de 3 de fevereiro de 1853.
Portanto, em vista de semelhante irregularidade,
tenho anouilado os (rabalhos da referida juota, e
recommendo-lne em vista dos avisos de 18 de Ja-
neiro de 1854 e 31 de maio de 1861, que, guarda-
do o prazo e mais formalidades da lei, proceda
nova couvocacao dos respectivos eleitores e sup-
plentes, e rena a junta revisora no dia 19 de mar-
go vindouro, qae para sso designo, devendo Vmc,
. Despachos do dia 16 de fevereiro de 1865.
. Requertmentos.
Antonio Ferreira da Silva. Nao ple o suppli
offlcio'.Communcou-se j cant.e ser alistado como voluntario, visto estar res
pondendo por crime civel, como informa o com
_ mandante do corpo de policia.
V. S. autorlsar o commandante da companhia de Andr de Abren Porto. Passe portara conce
aprendizes artfices a retirar do peculio da mesma dendo limadlas de prorogaco.
companhia que se acha em deposito na thesoura-1 Francisco Jos de Santa Anna. Informe o Sr
ria de fazenda, a quaotia de 82,5127, pertencente desembargador provedor da Santa Casa de Miseri
ao menor Lniz Baplista da Silva Picard, que val cordia-
respo
a thesoura ria de fazenda.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Pode
na organisacao das listas de qualificago dos votan
tes, ter em vista o disposto do decreto n. 2865 de
21 de dezembro de 1861.
16
Offlcio ao Exm. deserabargador provedor da San-
la Ca*a de Misericordia. Em vista de sua infor-
magao de 14 do correte sob n. 72, autoriso a V.
Exc. a mandar entregar Guilhermina Mara da
Costa Oliveira o seu filho de nome Antonio da Cos-
ta Oliveira, educando do collegio dos orphos.
Dito _ao coronel commandante das armas. Sir-
va-se V. S. de mandar alistar no exercito, como vo-
luntario, o liberto Francisco Xavier Duarte, que,
para esse fim Ihe ser mandado apresentar por
parte de fflanoel Francisco Duarte. Communicou-
se ao predito Duarte.
Dito ao mesmo.Em vista do que pede o capitao
do 7 batalhao de infamara, Antonio Pedro Hedor,
-no requeriraento annexo ao offlcio de V. S. de hon-
tem datado sob n. 311, convenho em que seja o
mesmo capillo exonerado do encargo do deposito
dos voluntarios, sendo snhstituido nesta commisso
pelo capitao reformado do exercito Caetano Gaspar
Lopes de Azevedo Villas-Boas, conforme propoe
V. S. em o citado offlcio. Nesta data dou as ne-
cesarias providencias para que ao primeiro desses
offlciaes nao s se ajuste contas at o fim do cor-
rente mez, passando-se-lhe a competente guia de
soecommenlo, mas tambem para que se Ihe d
passagem para a corte, no vapor Paran que se
espera do norte. Fez-se o expediente necessario.
Dito ao mesmo. Respondendo ao offlcio que
V. S. me dirigi liuntem sob n. 310, tenho a dizer
que approvo a nomeacao do niajor do corpo de
eslado-maior de 2" elasse, Sebastio Antonio do Re-
g Barros, para substituir o major d:> mesmo cor-
po, Antonio Francisco de Souza Magalhes, no
commando da fortaleza do Brum, visto ter este de
responder a conselho de guerra, como se delermi-
nou em aviso de 28 de Janeiro ultimo.Communi-
se a thesouraria de fazenda.
Dito ao Dr. chefe de polica.Tratando o decreto
n. 3371 de 7 de Janeiro deste anno de cidadaos
brasileros, nao pode por essa razao ser alistado no -
corpo de voluntarios da patria o oidadao norte- de 3 do torrente, nenhuma deliberago pode tomar
americano Hypoliio Martell, que foi aprestado a respeito da petigao emqocVmc solicita certo nu-
por V. S. com o sea offlcio desta data sob n. 220, mero de assignaturas para o sea peridico-Brasil
a que respondo. i Agricoia-publicado nesta provincia, em quanto
Dito ao inspector da thesouraria provincial. nao fr presente ao governo imperial, aquella pe-
Nao havendo inconveniente, mande V. S. pagar ao tigo que se acha retida na administrago do
negociante Manoel R beiro de Carvalho, conforme eorreio, por falta de pagamento do respectivo
solicitou o chefe de policia em offlcio de 6 do cor- porte.
rente sob n. 179, a quanlia de 1850200, despend- T)o mesmo aviso consta tambem qae o mesmo
da, como se v da conta juota, com o sustent) dos governo nenhuma respontabilidade aceita pela
presos pobres da cadeia do termo de Garanhuns, distribuigao de cerca de 400 exemplares do refe-
durante o anuo prximo passado.Cotnmunicou-se rido peridico, que Vmc. diz ter feito por conta
ao Dr. cnefe de polica. ; daquelle ministerio, visto que nenhuma promessa
Dito ao mesmo. -Estando em termos as inclusas se Ihe fez, e nem o referido governo teve jamis
contas e nao havendo inconveniente, mande V. S.' sciencia de semelhante distribuigao nao havudo
pagar ao Dr. Manoel Buarque de Macedo, confor- por tanto fundamento para que Vmc se queixe de
me solicitoa o chefe de polica em offlcio de 14 do nao haver recebido o pagamento at hoje.
crreme sob n. 210, a quantia de 160000 prove-! Dito ao Dr. Joo Pedro Maduro da Fonseca.
niente do aluguel vencido desde 20 de agosto at Recebi o seu efflcio de hontem datado, em que
20 de dezembro do anno prximo passado, da casa ; Vmc. se offerece para prestar gratuitamente os
que serve de priso no termo do Ex.Communi-! servigos de sua profisso em lugar dos cirureides
cou-se ao Dr. chefe de policia. '"- -"- *- ->-
Dito ao mesmo.-Recommendo V. S. a exped
ser eliminado por sofTrer de epilepsia.
Fica assim respondido o offlcio de V. S. de 13 do
correte, sob n. 833.Communicou-se a thesoura-
ria de fazenda.
Dito ao mesmo.-Visto ser exacto o que allega
Jos Mariano de Barros Cavalcante, no requerimen-
to sobre que versou a sua informagao de 13 do
crreme, sob n. 834, autoriso V. S., sos termos da
mesma informagao e nao havendo inconveniente a
mandar pagar ao supplicante a gratificagao de
1000000 a que tem direito o seu irmo e tutelado
o menor Antonio de Barros Lobo que foi alistado
como voluntario na companhia de aprendizes ma-
rinheiros.
Dito ao capitao do porto.Concedo aautorisago
que Vmc solicita em seu offlcio de 19 de Janeiro
ultimo, para mandar imprimir e encadernar tres
livros de lalo de 200 folhas cada um, para o re-
gistro e documentos de que trata o art. 19 do re-
gulamenio de 19 de maio de 1846, visto estar
concluido o que era existe nessa capitana.Com-
municou-se a thesouraria de fazenda.
Dito ao thesoureiro das loteras.Attendendo ao
querejuereu a mesa regedora da irmndade do
Sanlissimo Sacramento da freguezia da Boa-Vista
desta cidade autoriso Vmc. a mandar entregar ao
respectivo thesoureiro Joaquim Ignacio Ribeiro
Jnior, depois do praso da lei e de haver prestado
na thesouraria provincial (langa edonea o beneficio
da 3' parte da 11" lotera exlrahda para as obras
da matriz daquella freguezia.Communcou-se a
thesouraria provincial.
Dito ao commlssario vaccinador provincial.Re-
meti a Vmc 2 caixinhas contendo tubos de puz
vaccinieo.
Dito ao director do arsenal de guerra.Recom-
mendo a Vmc. que mande apromplar com urgen-
cia nesse arsenal 200 fardamentos azues 3 outros
lautos gorros com as cores nacienaes destinados
ao corpo de Voluntarios da Patria em organisacao
nesta provincia, bem como os necessarios equipa-
mentos e igual numero de chapas de metal segun-
do o desenho junto e que Ihes deve servir de de-
visa. Communicou-se ao coronel commandante
! das armas.
Dito ao juiz de orphos desta capital.Para
cumprimento de aviso do ministerio da jusga de
31 de Janeiro prximo lindo, informe Vmc. sobre
a lirenga de um anno que ao governo imperial
\ pede o cscrivao desse juizo Floriano Correa de
! Brito.
Dito ao juiz municipal de Caruar.Teve nesta!
data o conveniente destino o requerimento do
j carcereiro da cadeia dessa cidade Exeqniel Ribei-
; ro de Jess, que acompanhou o seu offlcio de 26 do
j mez prximo lindo.
Dito a Francisco Maria Duprat.Communico
1 a Vmc. para seu conhecimeato, que s. gundo, me
declarou o Exm. Sr. ministro do imperio em aviso
cordia.
Francisca Joaquina Telles. Indeferdo por ser
orphao maior de nove annos.
Guilhermina Maria da Costa Oliveira.Dirja-se
ao Sr. desembargador provedor da Santa Casa de
Misericordia.
trmandade do Santissimo Sacramento da fregue-
zia da Boa-Vista desta cidade. Dirja-se ao Sr-
ihesoureiro das loteras.
Irmandadc do Saolissimo Sacramento da'fregue-
zia de S. Lourenco da Matta. Remettido ao Sr.
chefe interino da rcparttgo das obras publicas,
enger.heiro Mamede de prestages das obras de seu
cntralo, e 9:000Srt00 de resttuigao de um sello de
legado. Elas dividas foram satisfeitas no crreme
mez.
nQ(ls-ir,!l!c'ona 98:2/2036!, verificado na caixa de receita geral,
dao para o saldo no indicado semestre 99:3410! 12,
ou antes 68:341*912, deduzindo-se 31:0000000, que
se devem caixa de deposito?.
Pelos balangos semanaes, dados pelo thesourei-
ro, veriflcou-se, qae a receita do corrente mez al
o da 21 importou em 125:2200879, a qual reunida
a do sooreoto semestre flndo eleva a receita do
corrente exercicio at o referido da 21 .......
881:3840057.
A desppza no mesmo periodo foi de 1?0:073J380,
que, addicionada tambem a do predito semestre, d
para a despeza total do corrente exercicio al o
mesmo dia 21 787:964*297, ficando a dever ao en-
O saldo nesse da foi de 93:4190360, e com os
das supra-notadas caixas especiaes de apolces e
calgamento subi 9i:672;}093, sujeito ao paga-
mento dos 31:000:000 devdos caixa de de-
psitos.
A divida activa at o ultimo dia do exercicio pro-
nimoflndo, unicaconhecida, Importa em........
37o.OO802il. Acha-se toda liquidada, cscriplura-
da e em juizo para ser cobrada.
A passiva de exerccios findos, enjo pagamento
tem sido exigido, icou at o ultimo de dezembro
prximo pretrito em 809:1580608. Acha-se lam-
bem liquidada e escripturada.
Nella est incluida a de 745:8100880 do juro de
2 por cento garantido pela provincia companhia
da estrada de ferro, juro esle vencido de 9 de feve-
ralrnde 1858 30 de junho de 1864, e a de......
57:7530624 pertencente ao engenheiro Mamede e
proveniente de obras do seu contrato.
A divida do capital da apolices emllidas est
reduzida 55:5500000, sendo 52:2500000 da 4"
miliar para a volta dos mencionados trens, quando I i0s ------ Anr., ~. "
estes circuassemem dlrecgao s offlcioas, onde CoiCm Hni nL- ro^ "SDCio Allanados,
tem de recolher-se, rosolvi, em vista do que este p!?ft 1??ft?rphao8 e Colle, das 0rhaas-
respeito icformou o engenheiro fiscal, que nenhum '' recit? TEEsEtSltEVSj* Santa Casa
trem especial, que se refere o art. 93 do citado KS ^ de,,86i' qaando e-
regulamento, fosse expedido pelo por prego inle- > t rl l0 a ,unta aclual> re'atono que se
rior 250, qualquer que seja a distancia/que te- JJCTy^* "VS v; *". re-
nha de percorrer, peoendo o prego da mliagem,! iSSSEZZtJ: esladJ dS refer,dos es'
de qae falla o ante-notado art. 93, ser reduzido at lldo beneficios, de que esto care-
50 por cento para a viagem de volta daquelles trens I BniMii. ...,
que se recolherem as offleinas, ou aos depsitos. I mTf"' ''l"' rec,e'me *n' J d'r algu-
fc.mv.sta das attendiveis razos, aposentadas EfiEJ^TS ?,? nece8!d?des de taes eslabe"
pelo engenheiro fiscal em seu offlcio n. 383 de 29 "!'. qula pro delles se esla fazendo.
de dezembro prximo passaoo, decid qne com- ,JL"l J?,t0 .raed'anla oauxilm de 2:0000 ris
panh.a da estrada de f-rro que cabia a respon-! fES .M >cameolo vigente, j se esto
sabihdade pelo roubo de algodao, que se dera na k!!i i coliocadas as vidracas precisas
estago das Cinco Ponas, nao devendo a importan- p!dr,? ir umco ra, acabado dos hospital
ca delle ficar cargo da receita dessa estrada. itl',.,,,^.,.. n
Annuindo ao que expendeu-me o engenheiro fls- i ^T&m E2E52?"* de ^^"^ concedido
al gratuitamente noventa baldes d'agua
...... .,-" "''v'i'i, 'i" < uuui ao bu- uhuhuiu au cjuu expenueu-me o engenheiro is- occ.
^n71|a'lXamnde por fal,a de credi, a nM,,a de ?' em omRO de du torrente, declare! Ihe no dia; *' rii
.1J 78000. 4, qUe nao convnlia no augmento do ordenado de ; ,Z- 1--5- a Juola adm'0's'rativa meios
para tomar em considerago, informando como fr Zri?'. h^
ust0 v sene. le aevem ser pagos pelo exercicio prximo
Joaquim Jos Alves. -Concedo o prazo de qu.n- aTjnXTrtZT*?? res*atam'e soro Pa"
Ie as B0 Presente exercicio, se o exigirem os respec-
Joaquim Jos Moreira. Passe portara conce- Sj"edore8: ** como :7"**8 de juros
deudo a demissao pedida. i Sr i,m A
Jos Maria de Baros Cavalcante. Dirija se ao' ext.am em ,' E8 em dezem?ro
Sr. inspector do arsenal de marinha. 5SBEiSJS?l I 97f82*'-/endo em lel;
Joaquim Antonio Bastos. -InformeoSr.com- S^I^SSSS'Jma,^es da divida provincial
.j..i a--------a----1:.:___t_______..____e aas companhias da estrada de ferro p de Beberi-
mandante do corpo de policia sobre o que allega o
supplicante.
Jos >ilvestre da Silva. Nenhuma providencia
be 33:1108OO, e em dinhero 14:6570345, ou....
45:657*345, contando se com o emprestimo dos ..
31:000.000, feito caixa de receita geral, de quo
------------ --.. L .. w ..tu ^ nwMiniii.m il (H K J (KKI
se pode dar no sentido requerido pelo supplicavte, i..,, '
visto nao constar do precesso em que foi condem- ^Tt.SZ?"-___^____, .
nado que interpozesse appellago, conforme a to-'aifc^WSSSL^ arremalages das ren-
forraago do Dr. juiz de direito. i f" J*'?: *J*%*** da venda a prazos de
Commendador Manoel Vera Cruz Uns.iP*a.]%^%J^a^** ***& Provincial.
as aegoes garantem algumas quantias entregues
empregado algum da estrada de ferro.
No mez de dezembro nhimo o reodiraento des*a
estrada montou em 59:1980774 rs.
Nao te-rmlnarei o presente trecho deste relatorio
sem communicar V. Exc, que. segando me fez
constar o Sr. W. H. Bellamy, secretario da directo
Ti 1 u i'ivmninhii fin -- j .. i i. ___ .
na da companhia da estrada de ferro de Pernam- &ELTL2Su* ^ '. PrS,deocia. se dar 1
buco em Londres, foi, em virtude de resolugo to-, n'PJi a SSTTSS aRua para hP'. '
mada pelos directores dessa companhia, nomeado nv.P'b.altira.precisa Para a ntroduega
o Sr Maon representante da mesma rnmn.inhia az n et, e?tabelecimento.
o Sr Mann representante da mesma companhia
nest? provincia durante a ausencia do Sr. Bramak,
superintendente de tal estrada.
CONTRACTO DO ENGENHEIRO MILLET.
para mandar execular a necessaria canalisaeao
ma> e,ta difflculdadedesappareceu. visto ja torea
corrido duas partes das loteras, concedidas para
semelhante Gm pelo artigo 1 2 da lei provincial
n. sjj. B logo que esleja prompto o chafariz que
a companhia mandou collocar na ra de S. Gon-
galo por autorisago da presdeocia, se dar prin-
-pital, fazen-
troduegao de
U hospital dos Lazaros experimenta a falta de
un muro com porto, que o feche pela frente.
u hospicio dos alheados acha-se estabelecido no
Sobre este contrato nada tenho que acrescentar 152Plttl da M,serieordia de Olinda, no qual
ao que disse o Exm. meu antecessor no seu rea- i ."z,eli'?'" necessanas accommodages, e senao
torio do | de dezembro prximo passado : sendo L?m.8"nd* l??s,,toi'e so(TriVtl asv|o para os in-
que quando V. Exc. receber o resultado dos tra- ', ,/' i^ es!ao re!olmdos. os quaes para
balhos, de que foi incumbido dito engenheiro, po- 52-E?", ,ran?'er'dos no dia 20 de julho de 1864,
der flear habilitado para instruir a assembla pro- L Pav'"jj> 'erreo da casa, onda anti-
vincial sbreos meios de ampliar a zona de activi- 8<,rae"Ui e*t'era o hospital de Caridade.
Informe o Sr. chefe interino da repartigo das
obras publicas.
ni ii ruin i
Relatorio com que o Exm. Sr.
desembargador a nselia o Fran-
cisco Peretti eatregou a pre-
sidencia desta provincia ao
Hxui Sv Dr. Antonio Borges
Leal Castello-Braneo.
(Continuacao.)
INSTRUCCAO PUBLICA.
Por portara de 14 de dezembro prximo passa-
do foi removido o professor Luiz Cyriaco da Silva
da cadeira de prmeiras lettras de Ilapissuma para
a do Afogados deste termo.
A professora Maria da Assumpcao de Andrade
Luna foi removida por portara de 22 do referido
dezembro da cadeira de prmeiras lettras da E.-ca-
da para a terecira da freguezia de Santo Antonio
desta cidade.
Tambem foi o professor Liberato Tiburlino de
Miranda Maciel removido por portara de 14 do
corrente da cadeira de intrucco primaria do Por-
to de Pedras para a primeiri da freguezia de S.
Jos desta capital.
E finalmente o professor Jos Marcellino da Cos-
a foi por portara de 24 do corrente removido da
cadeira de Nossa Senhora do O' de GoianBa para a
de Ilapissuma.
Todas estas remogoes foram determinadas a pe-
dido dos professores e professora cima aponlados,
ecom audiencia do Dr. director geral da inslrucgao
publica, empregado muito intelligenle, zeloso e jus-
liceiro, quem tenho a satisfagao de conhecer des-
de o lempo, em que ambos eramos juizes nesta co-
marca.
Ao professor da primeira cadeira da freguezia
do Recife, padre Miguel Vieira de Barros Marreca,
conced nos termos do art. 24 da lei n. 598 de 13
de m-io do anno prximo passado, eprecedendo in-
formagao do Dr. director geral, a gratificagao cor-
respondente metade de seus vencimentos, por j
ter completado os 25 annos de seu magisterio, e
continuar servir na mesma cadeira.
De accordo com o referido Dr. director geral
mandel Inspeccionar por um distincto medico desta
cidade, o Dr. Joaquim de Aquino Fonceca, ao pro-
fessor da cadeira de prmeiras lettras Virgilio Viei-
ra da Costa Pinto, aflm de conhecer, se e>tava no
p(r adiantamento para obras de matrlzes e o'cal
camento das ras desta cidade. O dinhero rcsul-
tou dos premios de bilhetes e bcne6ios de lote-
ras, que nao foram exigidos do respectivo theson-
i rere nos prazos legaes, e comprehende a quantia
| de 2:0000, que tendo sido recebida pelo procura-
I d.ir do vigario collado da freguezia de Papacaca
I para as obras da respectiva matriz, foi por ordem
da presidencia de 12 de Janeiro ultimo recolhida,
para ser entregue ao vigario interino da mesma
freguezia, por estar aquelle suspenso; e mais___
1:0000 dado por S. M. o Imperador para a obra
do cemiterio da villa de Serinhaem, e recolhido
thesouraria provincial por Antonio Germano Ri-
gueira Pinto de Souza, por assim o ter ordenado
a presidencia em 5 de agosto prximo passado.
Pelos balangos semanaes, dados pelo thesourei-
ro, venficou se que a receita da caixa de depsitos
de 1 21 do corrente mez foi de 10:500*060 rs.
a despeza de 5:0150310 rs., e o saldo dp........
384:9065895 rs, sendo em letras 322:751*940 rs.,
em apolices 32:033*800 rs.. e em dinhero.......
25:1050845 rs., que se elevaram a 56:105*815 rs,
contando se com os referidos 3 :000*emprestados.
de 1864 24 do corrente mez flz seguir para a
corte na forma das.ordens'imperiaes a alaesquerda
do 7o batalhao de infamara em 16 de dezembro
pelo vapor Oyapock, no qual foram tambem varias
pragas do 2 batalhao da mesma arma, que a este
nao acompanharam, por estarem destacadas no
centro da provincia ; e pelos vapores seguntes en-
viei os contingentes desses corpos, que se foram
recolhendo dos destacamentos.
Ficou prompto por determinares minhas para
ter igual destino em virtude ao aviso de 5 do cor-
rete o 9 batalhao, o qual nao embarcou no Tocan-
tins por ter o contingente desse corpo, que existia
em Fernando, d'alli chegado apenas no dia 22, de
sorte que e o Apa o vapor destinado a condazlr
dito batalhao para o Rio de Janeiro.
E como quer que no sobredito aviso de 5 do cor-
rente com referencia circular de 26 de dezembro
ultimo se determinasse, que toda a tropj de linha
estivesse prorapta seguir para a corte no momen-
to em que vier ordem para sto, dirig ao Exm. Sr.
ministro da guerra os offlcios de ns. 11, 28, 37, 45
e 49 deste anno, cuja leitura tenho a honra de re-
coinmendar V. Exc, rogando tambem V. Exc.
se, digne lomar conheelmento dos offlcios que re-
nlotti ao Exm. Sr. presidente do conselho com os
fechos de 9 e de 13 do corrente.
A sahida da forca de linha obrigou o Exm. meu
antecessora chamar em efciiubro de 1861 para o
servigo de destacamento da guarda nacional, afim
de auxiliar a tropa de 1* linha, quando esta come-
gra seguir para a capital do imperio. O 1 ba-
talhao de Infamara da guarda nacional desaquar-
telou no dia 7 do corrente, em que aquarlelou a
ala esquerda do 2* batalhao da mesma arma.
...---- .., ,.,lolluu., .ji.uuijieiiipresiaaos. A'guns pontos do interior, c com especialidade
U augmento do saldo em dinheiro, comparado a cidade de Ifatareth, carecen) de urna medida se-
com o do semestre, a que se alludio, proveio da melhante que so tomou para esta capital, e pos-
entrega de novos premios de bilhetes e beneficios teriormenl-, no dia 9 do corrente, para as villas de
de loteras, e a diminuigao no valor das letras e Pao d'Alho e Ouricury, pois que de outro modo o
das apolices resultou de serem algumas destas en- servigo da guarnigao das edeias naquelles pontos
tregues ao respectivo dono, por ter cessado a res- ser feito de um mudo de todo em todo irregular
ponsabilidade, em que se acha va, e de terem ido por guardas desviados de seus trabalnos agrcolas,
para uizo algumas letras, qae se venceram, e nao sem terem muilos delles o que deixarem suas
foram pagas. familias para a sua subsistencia.
Estes esclarecimentos, que nao constavam da Delxei para serem submettidas esclarecida ap-
secretaria me foram ministrados pela thosourarla pmvago de V. Exc algumas propostas de offlciaes
provincial, cujo inspector conhecido por V. Exc, da guarda nacional du interior.
A casa dos expostos tem recebido importantes
'i- ?, "oramenl0*- foluodo-lhe apenas illuminaeao
go, que com razao pafeceu urgente'e de incoles- 8 templo, que pertence esle estabeleci-
tavel utihdade ao meu referido antessor.
FORCA PBICA, FORTALEZAS EQCARTEIS..
Durante o periodo decorrido de 1 de dezembro
dade da estrada de ferro da provincia, e solicitar
os fundos necessarios para a realisago desse serv-, _,,
on nn a*>------------------ lo templo, que pertence a esle eslabeleci
ot. ..yo uv cu inumw em lujjai uus unurgiues m ua i,mm,-i rimo, anm ae connecer, se e>\
do corpo de sande do exercito, que tem de seguir caso de ser attendido em urna ->ua pretengo.
para a corle em cumprimento de ordens impe- \ Em 23 do corrente approvei o parecer do conse-
ibo director da inslrucgao publica, dado acerca dos
exames de habilitagoes para o magisterio do sexo
riaes.
Louvando esse patritico offerecimento, vou leva-
530 de suas ordens, para que Manoel Ribeiro-de
Carvalho seja paga a quanlia de 420OOC, despen-
dida, desde 15 de oulubro al 4 de novembro do j lo a presenga do overna imperfal "para ser loma- feminino^" qe"svprocede'u nos das 5 e 6 de de-
anno prximo passado, com o sustento dos presos do na considerago de que merecedor, no en-; zembro prximo lindo, e mandei conferir lilulos
pobres da cadeia do termo de Flores,,segundo cons-! trelanlo, recommendo nesta data ao coronel com-! de hbil tacoes s pessoas, que se suieilaram aos
ta da inclusa conta que me reraelteu o chefe de po- mandante das armas, que est autorisado a con-' indicados exames.
lela cora ofllcio de hontem sob n. 218.Commu-: trataros mdicos civis para substituir os milita- Conced dous mezes de licenca com andencia
nicou-se ao Dr chefe de polica. | res, que aproveite os bons desejos do Vmc quan-' previa do Dr. director geral da inslrucgao publica
Dito ao mesmo.-Em vista da inclusa conu qae-do houver de tomar aquella providencla.-Offl-, ao professor publico Jos Gomes de Souza Ferraz'
0,6 *.**"**. i'0l-n mm,do Dr' chefe^de poli- ciou-se nesle sentido ao coronel commandante das e 30 dias professora da primeira cadeira da fre-
cia, datado de 17 de janoiro ultimo, sob n. 99, c nao armas. Raeiia de S Fre Pedro Goncalves rjandina\il
tSfJSfSIR ^ntoVifSS n FaUS- i S,to a engenHer GeKrVaS R0driaes Cim" S" "S Porar,Gasnde 23' de dezemE'd
ino de Soaza Ferraz a quantia de 480000 despeo- pello, encarregado das obras do melhoramento do anno prximo flndo e de 12 do corrente, para tra-
dida com 8,?S on presos pobrfs da caeia' porl des,a cidadc-Inteirado do contedo do of- tarem de suas sades. P
do termo de V illa-Belia durante o mez de novembro : Ocio que Vmc. me dirigi em 8 do corrente, tenho' Igualmente conced e as mesma coodic5es
do anuo prximo pas;ado.-Communicouse ao Dr. a dizer em resposta, que em vista do disposto nos urna licenca de 30 das por portara de 10 do cor
.heie. de noticia. --*-------**-----*r- --- j, _i_t-___^i .._____ti.L i^ ....____l _ji.tT
befe de polica.
Dito ao mesmo.Transmiti a V. S. os inclusos
documentos afim de que nao havende inconvenien-
te, mande pagar a Jou Carlos Augusto da Silva,
conforme sol.citou o chefe de polica em offlcio de
14 do corrente, sob n. 214, a quanlia de 1:7150163
despendida com alim-nlagao e dietas dos presos
pobres da casa de detengo durante o mez de Ja-
neiro ultimo. Communicou-se ao Dr. chefe de
policia.
Dito ao mesmoA' Joo Perelra de Magalhes,
mande V. S. pagar, seno houver inconveniente a
quantia de 1280200 despendida com o sustento
dos presos pobres da cadeia do termo de Ouricur,
durante os mezes de novembro e dezembro do
anno prximo passado, como se v das duas in-
clusas contas que me foram romeltidas pelo chefe
de policia com offlcio de 28 de Janeiro ultimo, sob
o. U6.
Dito ao commandante superior da gnarda na-
cional do Recife.Pelos offlcios ns. 32 e 34 desta
data figuei sciente de ter V. S. feito apresenlar ao
commandante das armas o 2* sargento do 1 bata-
lhao d artilharia Hermenegildo Barbosa de Ges,
e os guardas naconaes do 1 batalhao de infanta-
ra Jos Finio de Souza, e do 3 batalhao da mesma
arma Sergio Tertuliano de Mallos e Jos Amancio
avisos expedidos pelo ministerio da marinha em
23 e 25 de Janeiro ultimo, nao pode pjr ora ter
lugar a execugao da obra do parapeito, que Vmc.
julgou conveniente fazer-se no caes entre a ponte
da Boa-Vista e a casa de detengo.
Dito ao lenente-coronel Luiz Francisco de Barros
Reg, commandante do 5o batalhao' de infamara
da guarda-nacional do Recife.-Mandei alistar no
corpo de voluntarios da patria os cinco cidadaos
mencionados na relago junta ao seu offlcio de 12
deste mez, ao qual respondo, dizendo-lhe que agra-
dego a solicilude com que Vmc. procura auxiliar
o governo na acquisigao dos mesmos voluntarios.
rente ao professor publico de inslrucgao ,
da primeira cadeira da freguezia de Santo Antonio,
padre Vicente Ferrer de Siqneira Varejo.
Nada tenho que accrescentar ao que disse o Exm.
meu. antecessor respeito do Curso Commercial,
Escola Normal, o em geral sobre instruegao se-
cundarla, olferecendo-se-me communicar laosomen-
te, que so acha vaga a cadeira de mathematicas
elementares, que no Gymnaso era oceopada nelo
professor Antonio Egidio da Silva, que falleceu no
da 14 do corrente.
FAZENDA PROVINCIAL.
A receita do corrente exercicio at o ultimo dia
PortaraO presidente da provincia resolve i do semestre (indo em dezembro importoa ero..
conceder a Joaquim Jos Moreira a demissao que 756:1630178. Exrluindo se o saldo de 8560630 do
pedio do lugar de escrevente da repartigo das exercicio anterior, 4:2950725 de restitulgoe e
obras publicas, qae o exercia interinamente.Fi- 179.0560383 de movimentos de fundos, restam
zeram-se s necessarias communcagoes. para a renda propria do dito semestre.'.......
Dita.O presidente da provincia conformando-!571:9540440.
se com a proposta do Dr. chefe de polica n. 223,1 A despeza no referido semestre elevou-se a.
desta data, resolve conceder a Jos Thomaz Gon-1657:8900917. Abatendo-se 1:0400609 de movi-
calves do Rosario a exoneragoquo pedio do cargo melos de fundos e 1:0690651, saldos das quan-
de subdelegado do 1* districto da freguezia de lias, que passaram para as caixas especiaes de res-
Sanio Antao.Cammunieou-se ao Dr. chefe de. gate e juros das apolices e do calgaroemo das ras; zemoro, reiauvameni
po^e,a' o ., restam para as desptzas feitas de conformidade i de prego.alm do qual nao devena a companhia
Dita.-Os Srs. agentes da companhia Brasileira com a le do orgamento vigente 55:78O0W6\ fl- conceder trens especiaes para o servigo publico
de paquetes rnaadum. dar transporte para a corte, cando por pagar 35:420*000, sendo 26:2200000 ao \ bem como a vantagem de urna redaegao no ca*to
e me parece digno do lugar, que oceupa, pela sua
intelltgenciae aptido professional, zelo e nrobi-
dade.
PONTE DE FERRO DO RECIFE.
Por offlcio de 8 de oulubro do anno prximo pas-
sado foi levada ao conhecimento do governo impe-
rial urna consulta feila pelo ensrenheiro fiscal des-
ta ponte, acerca da contradiego encontrada entre
o desenlio de projecto e o desenho de detalhes,
quanto a espessura das chapas de ferro,quo devem
formar as grandes columnas da mesma ponte.
Em 20 de dezembro ultimo os empreiteiros da
ponte, de que trato, protetaram por todas as per-
das e damnos, resultantes da demora havida na
declso do governo respeito daquella consulla,
protesto esle, que foi por mim levado presenga
do Exm. Sr. ministro da agricultura, commercio e
obras publicas em data de 21 do referido mez.
Por aviso de 9 do sobredito dezembro, aqu che-
gado no fim desse mez, e portanto posteriormente
ao mencionado protesto, declarou o Exm. Sr. mi-
nistro da agricultura, etc., para que se lizesse con-
tar aoengeohero fiscal, que os desenhos de deta-
lles sao os que servem para a execugao das obras,
Picando desl'arte sanada a contradiego, que dra
lugar consulta.
Deu-se conhecimenio do citado aviso ao enge-
nheiro fiscal e aos empreiteiros em daia de 2 do
corrente.
ESTRADA DE FERRO.
Confirmo o que disse o Exm. meu antecessor
respeito da actividade, zelo e intelligencia doenge
v m nheiro fiscal desta estrada, o qual prestou-me lou
primaria vavel coadjuvagao durante a minha administrago.
- Em 19 de dezembro prximo passado, e para
evtarem-se duvidas acerca da boa intelligencia do
art. 5 do regulamento interno do irafego da estra-
da, de que trata, recommendei ao superintendente
da mesma, que mandasse afflxar as estagdes os
avisos necessarios, de conformidade com o que re-
quisita o referido engenheiro fiscal, sobre o pra-
zo durante o qual devem ficar valenda os bilhetes
de ida e volta, comprados pelos passageiros.
Representando naquella mesma data o engenhei-
ro fiscal, respeito da conveniencia de collocar-se
na estagao das Cinco Puntas um guindaste destina-
do ao servigo da descarga, para prevenirem-se nao
s os accidentes, que j se havlam dado, mas tam-
bem para acantelar-se o estrago, que experimenta
o material rodante da estrada com o desembarque
de madelras, flz sentir ao superintendente da es-
trada em questo a utilidade, que se conseguira,
de tomar elle em considerago a medida lembrada
pelo indicado engenheiro.
Dando a devida attengo ao qne ponderou-me o
superintendente em offlcio de 22 do sobredito de-
zembro, relativamente a flxaco de um mnimum
O corpo policial consta de duas secgoes, a urba-
na com 150 pragas, e a volante com 254. Esta tor-
ga esta distribuida em destacamentos por diversos
pontos da provincia. A muito custo pude enviar
um destacamento para a cidade de Olinda, outro
para Ipojuca, e um terceiro para a villa de S.
Bento.
Vistei o quartel do corpo, que alludo, e sa-
tisfez-me o estado em que o achei, como liz cons-
tar ao major Alexandre do Albuquerque Barros.
Na secretarla esl a minuta ou o registro do offl-
cio, que por occasio de semelhante visita dirig
ao indicado major.
Tambero vistei a fortaleza do Brum, e o quartel
da companhia de (-avallarla, e o resultado dessas
visitas consta dos offlcios, que depois d'ellas remet-
ti ae commandante do Forte, e ao capitao comman-
dante da mencionada companhia, offlcios estes que
enviei por copia ao mui digno commandante das
armas, coronel Joaquim Jos Gongalves Fontes.
Emlim fui tres vezes ao hospital militar, urna no
da da festa da padroeira, 18 dezembro de 1864,
e as outras duas nos dias 4 e 25 do mesmo mez ; e
o que encontre nessas visitas acha-se consignado
em offlcios existentes na secreiaria da presidencia.
Tendo por motivo de molestia deixado o Excm.
Sr. visconde da Boa Vista o commando superior da
guarda nacional deste municipio, foi o exercicio
das funegoes do dito commando assumido pelo dis-
tincto coronel Domingos Alfonso Nery Ferreira,
sendo que o Exm. Sr. visconde soraente deixou o
referido commando depois do aquartelamento da
ala esquerda do 2o batalhao.
Tambem deixou o tenenle coronel Sebastao Lo-
pes Guimares o commando do corpo de pulicl-
por motivo de molestia, passando o indicado cor-
po durante este impedimento ser commandado
pelo referido major A'exandre.
Attenlendo en ao que solicitoa o inspector da
thesouraria provincial em offlcio de 3 de dezembro
de 1864 sob n. 514 resolv abrir um crdito sup-
plementar na importancia de 1:0370600 ris, afim
de que pela coosignagao do artigo 16 da lei do or
gamenlo vigente se podesse effeituar o pagamento
dos objectos de qulpamento fornecidos ao corpo de
polica, visto ser para isso iosufflciente aquella
''"IO,,eslao se fazend0 desde mez de agosto de
iot alguns concertos, que infelizmente vao tendo
moroso andamento.
O collegio de orphos anda permanece em nma
casa de propriedade particular, sita na ra da Au-
rora, e em quanto nao se conseguir transferido
para a casa da ra da Gloria, pertencente ao pa-
trimonio, como j esl resolvido, nao se podero
por em pratica os melhoramentos e reformas, de
que tanto precisa o collegio, de que eslou fazendo
mencao. Nao tendo a junta alcangado o auxilio
que para este fim pedir presidencia, deliberou
que as obras necessarias fossem comegadas por
coma das miugoadas rendas do patrimonio respec-
tivo, esperando ella que a actual assembla pro-
vincial, que j tantos beneficios ha feito era sua
passada sesso aos eslabelecimeatos pos, se ser-
vira habilitar a administrago d'elles acabar
essas obras, que vao ser principiadas.
O collegio das orphas contina no convento de
Santa Tnereza em Olinda, onde as respectivas
educaodas ficaram bem accommod-das, e n'esla
parte nada ha desejar, urna vez que os reparos
mais urgentes, de que precisava o edificio, foram
ltimamente feilos, carecendo elle apenas de ser
interiormente pintado.
E' para lastimar que este estabelecimento soffra
como o hospicio de allienados, falta d'agua potavel,
poti a que n'elle se consume mandada buscar em
carroga ao chafariz de Santo Amaro, ao passo que
para o usa d'aquclle hospicio eila comprada em
pequeas cargas na razao de 800 e 10000 cada
urna.
Os predios perlencentes aos estabelecimentos <*e
caridade e ao patrimonio dos orphos eslo em
grande parte muito arruinados. Por outro lado a
despeza dos estabelecimentos pios cargo da San-
ta Casa tem de augmentar consideravelmente com
o pagamento de serventes, que substituirn! os
africanos lvres, queestavara empregados n'esses
estabelecimentos, e se emanciparam.
(Conf'ntiar-sc-s.)
IHTERIOR.
consignago.
PRcSIDIO DE FERNANDO BE NORONHA.
Este presidio vai sendo ptimamente comman-
dado pelo lenente-coronel do corpo de engenhei-
ros Luiz Jos Monteiro. Pelos offlcios e relato-
rios exis:onles na secretaria ver V. Exc. o que
esse digno commandante tem feito bem dos in-
teresses da fazenda, da gaarnigo e dos senten-
ciados.
SANrA CASA DE MISERICORDIA.
Seis sito os estabelecimentos a cargo da
Casa, e goveroados pela respectiva junta a '
nio DE j;iro
o de fevereiro de 1865.
Continua o ministerio a sustentar-se por via da
guerra do Rio da Prata, slo c, por via de urna ca-
la.mdade publica, nico e efflcaz apolo de sua fra-
queza e incapacidade. Desde que os cermelhos nao
quizeram fazer dos obstculos do presente, das an-
gustias de urna siluacao replecta de perigos, arma
de opposico, como nao fizeram da queslaongleza,
nao ha motivo para quesuecumba a dominagodos
amarellos.
Muito mal avisado andar o que se persuadir
que o gabinete aprecia o auxilio que Ihe presta a
opposigo nao creando embaracos administrago
publica, como creariam os liberaes de 1864 se as
posigoes eslivessem invertidas.
O 31 de agosto faz o mesmo jogo que o 30 da
maio. Emquanto em actos offlciaes, na ralla do
throno e em circulares aos presidentes, o gabinete
dos dous marquezes eloglava o patriotismo de seus
adversarios, e at proclaraava o arrefecimonto dos
odios politicos, o congragaraento de todos os brasi-
leros, particularmente chasqueava delles, asseve-
rando que esse auxilio era aconfissao da propria
impotencia, que se os vermelhos nao Ihe creavam
embaragos nessa questo porque nao podlam, por
quereceiavam ser esmagados pela opiniao publica,
eram uns verdadeiros especuladores.
Esta apreciago dos senlimentos da opposigo era
especialmente comprovada pelos actos do mesmo ga-
binete. Foi depoi sd 11 pronunciamento da opiniao geral
do paiz contra os attentados da Inglaterra que o30 de
maio ateou o incendio da reaego. Foi depois da
mogo Nebias na cmara dos deputados aniante
aquellos attentados que foi concebido e executado
o decreto da dissolugio, sem debate, sera contesta-
gao, sem luta, em qae se manfestasse a divergen-
cia entre a poltica do parlamento e a poltica do
ministerio, de caja divergencia elle devesse appel-
lar para a maoria da nagao.
O ministerio actual segu a risca o plano tragado
pelo seu antecessor. Emquanto seas emissarios
andan pelas pragas publicas proclamando a neces-
sidade da conciliagao de todos os brasileiros, a
reaego contra os vermelhos reerndesce. Aqui na
corte o exclusivismo nao tem limites. ltimamen-
te foram annnlladas as eleiges de Sant'Anna s
porque suecumbio na Inta a gente do governo; e
a cmara municipal acaba dedemittir al os fiscaes
por incorrerem no crme atroz de serem conserva-
dores, sem que contra elles fosse articulada urna s
queixa. Na provincia do Rio j Ihe communiquei
o que tem occorrido. Em Minas, segundo acabo de
ler no Jornal do Commercio, acaba e ser demittido
o nico promotor publico vermelho que all navia,
o Dr. Jeronvmo, filho do conseiheiro Bandeira de
Mello.
A cada necessidade qae sent o ministerio de
empregar um conservador, por nao achar entre os
seas pessoal habilitado, por exemplo o Paranhos
na misso especial do Rio da Peala, comprehende,
,
u^ 1 (uiciuiuus lien lespraiv juma .1 ua iiiiss.iu oueciai 00 IUO 0,1 Frata, COmprehPOdf
trativa saber, hospital Pedro II, Casa dos tApos-J para nioalheardesias'syrapatbias do club director!


BnrMBmBBBHi
Diarlo de rernambue Segunda felra de Fcvci rlro de 18&.
a recrudescencia de reargo contra os veruc-
lbo!!- A
Hoje,es na conscencia geral que o ministro ua
guerra nao est- na altura da situaco, diz-se que
vara nao coraprometter de todo os pblicos neg-
dos leve a infeliz dspiragao do pr-se a dlsposigao
lo marqnet de Canas. Nao ha lioje ninguem nes-
ta corte que nao apregoe isto como facto averiguado.
Logo que a imprensa progressista tiver alguma
prelengo, censurar o gabinete por esta criminosa
subservte.icia e ento vtr-se-ha que novas insolen-
cias os assalariados da polica faro chover contra
os caracteres mais distinctos do partido conserva-
dor, contra as suas doutnnas e o seu passado, que
novos inanes de soffrimenlos lhes sero inflingi-
dos.
Continua a frente da admo cias mais prximas do tnealro da guerra os uiesmos
homcns esrolhidos para administra-las durante? paz.
Emquanto o povo nao olha sacrificios e o patrio-
tismo se exalta em todas as classes de cidados, o
gabinete nao procura dirigir os esforcos do paiz,
escolhendo para as mssoes diOlceis os homens
mais enrgicos e experimentados. Se aqui na cor-
te lanca-se nos bracos.de quem o pode bem dirigir,
conserva as provincias funccionarios baldos
ta necessaria actividade e intelligencia para bem
circular os planos em que se honver assentado,
porque esses funccionarios sao sustentados pelo pa-
trocinio de. amigos a cujos interesses se sacrifica a
causa publica.
A concepgSo hoje como nunca. As medidas
para a liquidado das casas nanearas tem dado oc-
casiiio aos inaiores escndalos. As quesraes que
se suscitam sobre ellas nao sao decididas pelo jui-
zes,nem submetlidas opinio des advogados; a
parte inleressada, ou quem por ella se interessa,
vai ter com o governo e ahi vem um aviso por ter-
mo a ludo ; o que acaba de succeder con a con-
crdala da casa bancaria Gomes & Filhos. O aviso
de 27 de dezembro veio resolver urna questao pen-
dente.
As concordatas amigaveis permittidas pelo go-
verno, independentemente da qualificacao da que-
bra e sera a aunuencia da maioria dos credores,
essa extorso inqiialicavel da propriedade parti-
cular, autonsada por quera ttm por dever garanti-
la, consummaram a ruma dos credores em vanta-
gens dos devedores. Examine os dados ministra-
dos pelo Jornal do Commercio no supplemento de
9 de janriro e ah lera o seguinte:
At aos ltimos dias de dezerabre Ando apre-
sentaran-se aojuizo commercial 44 casas reque-
rendo a homologacao das concordatas feitas com es
respectivos credores.
O activo dess casas, sejjundo os balancos que
apresenlaram de 23,613:0975332 e o seu passivo
de 25.297:26:1*664. O prejuizo dos credores con-
forme a< proposias aceiias e j homologadas de
11.345:350*288 I
Eis ain o resultado das grandes medidas tomadas
pelo governo para tranquillisar os devedores de boa
t, e diminuir o terror por via de urna liquidacao
^ *i I v n n 11 r a
A differenga e um passivo de 2">,297:263*66i resolveu-se no
prejuizo enorme de 11,345:35052*8. Nao haexem-
plo de urna extorso de propriedade particular em
escala la o ampia, provocada e sanccionida por um
governo de nago civilizada I .
Neste ponto os algarismos dizem ludo ; intil
accresceBlar-lbes o menor commentano.
O excesso do mal, que vai at ao csbulho da ror-
tuna individual, tem acabrunhado os nimos mais
enrgicos e dedicados s cousas publicas. Como
arcar contra elle? D'onde esperar o remedio ?
Chamo a sua altencao para a nova mascarada
da estrada de ferro de que d noticia o Jornal do
Commercio de hoje.
Si licet in parvice exemplis grandibu* etc. repre
senla ella na devida proporgo as mysllicagoes de
Rosas e Lopes, quando comparecan) ante as as-
semblas do povo para pedirem a approvacao de
suas contas, isto do modo por que havam cum-
prido as leis e administrado a repblica.
gaita que ha muito se diz nos circuios mais bem
informados, que o parecer dos engenheiros acerca
das malversacoes denunciadas pelo Vinato con-
trario opinio do presidente da estrada de ferro.
Para justificar a deciso que se espera do goyerno
achou-se conveniente precede-la da approvagao das
contas. islo do voto Ja assemblca dos accionis-
tas, embora muito reduzida em numero, a favor
do engenheiro da estrada e do presidente da mes-
ma, que, como notorio, sao duas almas em um
s corpo.
O parecer da commissao de contas e curioso ;
elogia sobremodo o presidente e o engenheiro da
estrada ; quanlo ao Viriato observa apenas que elle
oi nimiamente amovido pelas formas teclinicas.
A excusa singular. Um engenheiro fiscal do go-
verno formula urna denuncia de malversacao na
importancia de cerca de 300.0005, orea com o pre-
sidente da directora to smenie porque se dei-
xou nimiamente dominar pelas formulas techmcas.
Se isto tese assim, o Sr. Viriato aim de enge-
nheiro inepto sena um perverso, mas todos
os que reflctem imparcialmente sobre a questao,
eso convencidos do contrario.
O conselhelro de Bem foi de opinio que se
adiasse o parecer at a selugo do laudo dos enge-
nheiro-, vio-se em uoidade. A nica opinio sen-
sata s teve o voto de quem a annunciou.
O Viriato veio imprensa tao smente para de-
clinar da competencia dos capitalistas em urna
questao de engenharia. Nao era precisj que elle
se incommodasse por tao peucacousa. A incompe-
tencia palpavel para todos, com a sexcepgaodo
presidente da companhia, e para o diante veremos
se tambem do Sr. Jesuino Marcondes.
Afora o cuidado das operacoe^ militares que,
como j Ihe disse vista dos boatos populares, nao
corre por conta do governo, s se traa de nomea-
ces e demisses, e nada mais. Principalmente
as pastas do imperio, jusliga, fazenda e estrangei-
ro, dorme-se a somno solt. Ha secretarias, como
a de justica em que se diz r,ue o trabalh) est em
dia. j se sabe, porque nada se faz.
Nao notoa o cabolismo do Dias Vieira quanto
aos negocios do Paraguay 1
Era geral contra o governo a censura por falta
de urna circular ao corpo diplomtico em que se
definiste a nova posigo relativamente ao Para-
guay-
Ao ministro de estrangeiros caba aqu na
corte expedi-la, e pela razo muito simples que era
ao governo imperial e s elle que cabia resolver
a atlitude que o paiz devia tomar, e nao ao seu de-
legado no Rio da Prata.
O Sr. Dias Vieira, porm, nao pensou assim.
Para se livrar de trabalhos. para nao ter o incom-
modo de redigir a circular, ou por nao encontrar
entre os seus amarellos pessoa para is'so competen-
te, commetleu a tarefa ao Prannos I
A resolucao de resistir ao Paraguay, de comba-
ter seu dictador at aos reductos extremos, foi de-
liberada pelo governo na corte, mas que n a com-
munica as nages estraogeiras por via de seos re-
presentantes, nao o corpo diplomtico acreditado
no imperio, mas o corpo diplomtico acreditado
em Buenos-Ayres, nao o governo imperial, mas
sim seu delegado.
refflttniRuco.
REVISTA DIARIA.
Na quadra actual nao se devem perder os serv-
eos que possam prestar aquellas pessoas, que lera
a protestar por elles seus honrosos precedentes ;
e entre outros acha-se nestas condiedes o-Sr. l-
ente-coronel de 1* linha reformado Jcaqum Cae-
lano de Suuza Cousseiro, a quem o governo pode-
ria aproveiiar para qualquer servico que eulendes-
se dever cominelter-lhe; vi>to que este nosso pa-
tricio um militar, que alera da bravura, rene
em seu proceder probidade e sisudez, tendo feito
as campanhas de sul, Panellas e da independencia,
na qual, sendo alferes, foi promovido por distinccao
pele general Labalut, em eonseqoeneia do denodo
qne desenvolven na defeza do importante ponto de
Piraj, na Baha.
0 Sr. temte-coronel Cousseiro, como militar
entende nao dever offerecer-se; mas parece-nos
que nao se eximir de qualquer servico qne lhe
seja incumbido.
Tendo-se retirado para a corte o presidente
da Caixa Filial, acha-se em exercicio deste cargo o
Sr. Dr. Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Esta no exercicio do commando do forte do
Buraco o Sr. lente Jos Francisco dos Santos,
por impedimento do respectivo commandante.
O Sr. major Sebastiao Antonio do Reg Bar-
ros acha-se no commando interino da fortaleza do
Brum.
Foram exonerados, seu pedido, de subdele-
gado do Io distrcto de Santo Anlo, lo* Thomaz
Gongalves do Rosario; ede escrevente da reparti-
lo das obras publicas, Joaquim Jos Moreira.
11EPARTICA0 DA POLICA :
Extracto das parles do dia 18 de fevereiro de
1865.
roram recolhidos casa de detencao ne da 17
do crrente :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Alves de Araujo, e Joo Francisco de Oliven
ra, para recrutas, vindos do termo do Bonito ; e
Jos, escravo do Dr. Ignacio Joaquim de Souza
Leao, por infraeco de posturas municipaes.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Joa-
quim T. Nunes, por uzo de armas prohibidas
Procurador geral.
O Illm. Sr. Francisco Jo de Awijo.
Juizes protectores.
Os III ms. Srs. :
Bernardino de Vasconcellos.
Jos Joaquim de Lima Balrao.
Dr. Antonio Jos da Costa Ribeiro.
Dr. Francisco Brederodes de Aodrade.
Jos Dias da Silva Jnnior.
Luiz Jos da Costa e Silva.
Dr. Manoel de Pigueira Faria.
Domingos Jos Vieira Braga.
Fr. Jorge de Santa Anna Lodo.
Padre-mestre Ernesto de Santa Isabel Cunha.
Geraldo Henriques de Myra.
Alexandre dos Santos Barros.
Manoel Pereira Brandad.
Jos Pereira Brando.
Jos Botelho Pinto de Mosquita.
Antonio Flix dos Santos.
Manoel Ferreira Pinto.
Carlos Adolpho Alehorne.
Joaquim Pinto de Barros.
Jos Caetano de Carvalho.
Temistocles d'Orange de Albuquerque Lima.
Antonio Pinto de Barros.
Juizas protectoras.
As Exm." Sr.M :
D. Galdina de Vasconcellos.
D. Mara Candida de Senna Dias.
D. ThemiraBemvinda de Senna Das.
D. Maria Thereza Di.waey, consorte do Sr. Jos
Joaquim da Silva Gomes.
D. Maria Victorina Paes Barrete.
D. Elisa Josephina Ferreira de Myra.
D. Thereza Francisca de Oliveira.
D. Fausta Mirandolina Dias.
D. Joanna Baptista de Jess.
D. Margarida Rodrigues do Nascraento.
D. Joanna da Conceico Costa.
D. Barbara de Jess Costa Ribeiro.
D. Maria das Dores Abren.
D. Joaquina, consorte do Sr. Jos Eslevao de Oli-
veira.
Consorte do Sr. Candido Casemiro Guedes Aleo-
forado.
Consorte do Sr. Frederico Chaves.
Consorte do Sr. Victorino Jos Montero.
Consorte do Sr. capito Francisco Martins dos Ao-
jos Paula.
Brigue inglezPhantondem.
Brgae dinamarquezCardtnefarinha de tga.
Brigue inglezIeddodem. _
Barca inglezaChanzacarvao.
Barca ingleza-Ambfestde-idem.
Barca inglezaWilhatndem.
Pataebo inglezAfonda dem.
Patacho inglezPertlle tdem.
Escuna inglezaEltsabeth Barter dem.
Importar*.
Hiale nacional Lindo Paquete, entrado do Mar-
nho, consignado ; a Antonio Almeida Gomes, ma-
nifeston o seguinte :
Do Macean.
1,117 alqueires de sal ; a ordem.
Galera portugueza Nova Fama, entrada do Rio
de Janeiro, manifestou o seguinte :
Genero estrangeiro.
227 volumes barricas vasias e 1,360 barriqui-
nba vazias ; a ordem.
Gneros nacionaes.
1,570 saceos com caf ; a ordem de diversos.
Reccbedorla de rendas Inter-
nas geraesde Pernambnco.
Rendimento dodia 1 a 17........ 20:9665050
dem do di* 18................ 956544
'TorTemTdTs. Jos, Mariana Cecilia de Al- Ctod.Sr An^FarwigSU W.
buquerque, por.disturbos, prezo em flagrante. Consorte do Sr. Sebastiao Jos de Olijreira.
A" ordem do* da Canunoa Jos Ftrnandes de Consorte do Sr. capitao Francisco Borges Leal.
Moura eTeno ^^J^SST^i- \ Consorte do Sr. Manoel Estanislao da Sosta.
cao do tenente-coronel recrutador.
A' ordem do da Boa-Vista, Pedro Marques Xa-
vier, para correego.
A' ordem do da Magdalena, Maria da Coneeigao
Alves, tambem para correego.
O chefe da segunda seccao,
i. G. de Uesqutta.
Casa de detenijao.
Movimento da casa de delengao 17 de feve-
reiro de 1865.
Existiam presos 370; enlraram 12 ; sahiram 10
exslem 372.
A saber : nacionaes 295; estrangeiros 22 ; ma-
lhers 4 ; estrangeiras 2; escravos 44; escravas
5.Total 372.
Alimentados a custa dos cofres pblicos 136.
Movimenlo da enfermara do dia 19 de fevereiro
de 1865.
Teve alta :
Joo Luiz Maria.
CORRESPONDENCIAS
Srs. redatwes. Leudo no seu Diario de 17 do
cerrente urna publicago sob a epigrapbeao m-
rito na qual se v o meu nome como que ser-
vindo de joguete oaduiirador ; enmpre-me res-
ponder por differenga s e somente aquel les que
me conhecem^e nunca as dezemxabidas alluzoes do
encapotado admirador qne as 1*, 2* e 3" per-
gu nas feitas pelo Liberal de 27 deontubro de 1863;
succedeu para logo as respo>tas prempus, francas
e claras, gragas a maoeira com que se hoave acuel-
le que se encarregou de commentar o acto de phi-
lantropia por mim pralicado, com referencia os
tillios de Florinda Kiooth.
Quanto porm, a 4* pergunta que nao se acha no
liberal a que me retiro e sim na publicago a qne
agora respondo ; sendo ella de alcance puramen-
te calumnioso, em lempo conveniente e em fage
dos tribunaes, perguntarei ao admirador o
principio que vizou e as razoe> que colheu para
checar ao terreno de lo miseravel embuste.
Quereodo esquecer as empertinentes allusoes do
admirador para lembrarme da differenga que
devo'ao publico sensato ; nao Qndarei minha res-
posta sein declarar qual o Um que liveram os bens
da fallecida Florinda Isabel Kinoth.
No ca lorio de orphos do Sr Floriano Correia
de li: tu, aonde se fez a discripgo dos bens e mais
larde pelos jornaes desta ndade os aonuncios qne
determinaran! a arrematago del les em praga pu-
blica dizem quanto preciso para confundir e ani-
quilar as assergoes do encapotado admirador
e deixar tranquillos aqmlles que me conhecem e
sabem avahar a iuteireza e severiuade de meu ca-
rcter.
Creio ter dito qnanto preciso para satisfazer o
juizo publico.
Recife, 18 de fevereiro do 1865.
Jos Joaquim Lima Bairao.
CURA
Espantoza e Admirare!
DE UMA CHAGA
CANCROSA E ROEDORA
O
POLYPO M NARIZ.
21:9225491
Consulado provincial.
Rendimento do da 1 a 17....... 78:76S*?Ii
dem do dia 18............... 1:5395487
Arroz.
Azeitedoce.
Bacallao
a comparecerem na sala dos auditorios^ ne dia 19 ,je||e n0|ca veretn que ppr este juizp etwnmer-
do corrente mezas 11 horas da mantiaa, e para cial pendem unsaatos de exeoncao de senlenga,
que tenha lugar as diligencias prescriplas no art. elre partM a saber, como exequente Manoel Car-
139 do regtilamenton. 738, cima indicadas, sao pimeiroda Silva, e como execntado Antonio Bao,
os mesmos credores convocados pelo presente a a q0a| ien0 proseguido seos termos se flzera pe-
comparecerem no mesmo lugar no dia 20 de feve-1 nhora em bens e dinheiro pertencente ae mesmo
reiro do anno prximo futuro pelas ditas horas ; execntado. E sendo em publica audiencia qne aos
advertindo, porm, qne nenhum credor ser ad- feitos e partes dava este juizo, nelle pelo solicitador
miltido por procurador se este nao tlver poderes, joaquim de Albuquerque Mello, procurador do
especiaes para o acto, e que a procuracao nao po- j exequente, me foi feito o reouerment constante
der ser dada a pessoa que seja dovedora aos fal- do seguinte termo
Se agradavel qnando se pralica um acto da
jusliga, nao muito que o contrario acontego
quando ella deixa de ser exercida, como ha pouce
acaba de se dar com o Sr. Thomaz Augusto da
Vasconcellos Albuquerque Maranho, que (ore
demiltido do lugar de Qscal da freguezia da Boa-
Vista.
Com a posse da nova cmara municipal alguem
honve que aventasse a idea de serem demittidos
os empregados delta, e assim teria acontecido se
por ventura nao apparecessem opinides contrarias.
Quando, porm; pareca se haver dissipado essa
nuvem negra e ameagadora, eis que de repente
se decreta a demisso dos fiscaes de Santo Anto-
nio e Boa Vista, reduzindo-os assim a fome e a
miseria.
Se bem de perto a illostrissima cmara tivesse
conhecimenlo das boas qualidades do Sr. Vascon-
cellos, porcerto o teram poopado de ser frgado a
mendigar o pao para seus lilhos; mas, segundo
creio, essas qualidades ou foram sempre ignoradas
por quem as devia apreciar, on houve intuito
de favorecer afilhados, em remuoerego talvez a
bous servigos prestados.
Triste e bem triste a coadigao do empregado
publico, porque nao tem liberdade, e se a quer
tomar, bem charo paga "a sua ousadia.
Qual o crime em qne incorreu o Sr. Vasconcel-
los para soffrer urna demisso T Em que prevari-
cou T Aoode est a sua culpa f Se
cou i nuuuc es a sua culpa 7 Se recorrermos
Cousas vem-se hoje neste Piorno nunca se Boa-vstanos, todos a urna s voz attestaro
viran nem^hao de ser vistes enipali nenhain P bldade e os ^ servcos do Sr. Vasconcel-
O Furtado nao poda achar mclhor forma pa a beu, V v uma m ^ &(
do que o Das Vieira. Dos os fez .ellise 'bu'ca salisfazer conveDeneocias.
A reparago de um mal causado 6 nm dos actos
p do que
ajunlaram, e o Imperio paga as cusas
no ajuntamento.
Se ha alguma cousa que demonstre o estado ac-
de jusliga que engrandece a quem os pratica :
tendei, pois, seahores, no mal que causasteis
at
tual dos espirites, o absurdo dos boatos que cir- ^^^^^^T^^lS lhe
culam todos os das. A opiniac coos'dera o minis- res,iluindo-o ao seu lugar.
terioem cnse permanente. Ora se diz que a cnse j ->
nasce do pedido de suspensao do garantas, ora da
demi-iso do Tamandar por nao merecer plena
confianga de alguns dos excellentissimes, ora de
insistencia na coos^rvago dos presidentes artuaes Elelcao dos devotos que tem de
festejar o glorioso SI. Benedic-
to, no porto da Hadelra em
Beber i be. ne anno de 180.
Jnz por elegao.
O Illm. Sr. Jos de Vasconcellos.
Juiz por devogo.
O Illm. Sr. Jos Joaquim Barbosa da Silva.
Jmza por elegao.
D. Mana das Dores Mello Ribeiro.
Juiza por devogao.
A Exm.' Sr." D. Adelade Sezinade Lagos Braga.
Escrivo por eleigo.
Manoel Maria Rodrigues do Nasci-
L
das provincias mais prximas do theatro da guer
ra, ora do adiamento das cmaras, e nao falta j
quem se capacite da verdade de lodos estes boatos.
Parece qne o paz ja perden o habito de pensar
cora justeza e discernimento. O absurdo lem sido!
de tal modo a razo de estado entre nos, que assu-
mo hoje os foros de autoridaae em materia po-
ltica.
Pirque se ha de demittir o ministerio ? Os ver-
melhus sabendo que a guerra lhes era feta por! A Exm." Sr.
causa dos despojos, cortaram como ocastOr as pro-
priai caudas e lhes deixarm as maos e trataram
de occuliar-se. Os amarAl s tendo conseguido o
que queriam, mostram-se contentes e mais que O Illm. Sr.
muita satisfeitos. Os embaragos da siluago accal- mente,
maram em rauitos a ambigaj das pastas, s quaes Escrvao por devogao.
principiara a preferir as postas ; porqoe pois ha, O Illm. Sr. Francisco Pinto Ozono.
de o ministerio cahir T Acxesce que ba moila Escnvaa por eieigao. .
ente a quem nao agrada a posse dos objeetes A Exm." Sr." D. Engracia, consorte do Sr. Jos Je-
furtados. ronymo da Silva.
Eis ahi no qife coasiste a forga do ministerio. n Escnvaa por devogao.
Como os castellos de cartas das crlangas, conser- A Exm.' Sr." D. Julia, consorte do Sr. Augusto
va-se em p emqaanto algum nao se lembra de so i Frederico do
prar sobre elles.
[Carta particular.)
>
Urna creada de servir residente em Pernam-
buco e pertencente Ex"* Ser: VisconDEseA
de Goiahna, foi attaesda fwM terrivel cha-
ga canerosa e roedoraon Pol)-po no Nariz.
A ni es m a in volva e tomava todo a parte in-
ferior do nariz, ainea<,'ando j distruir tanto a
parte cartilaginosa como o mesmo oro : Come-
con primeiro por apparecer sob o beico supe-
rior e parte da face, extendendo-se por tal
formae com tal rapidez, que em pomo amea-
cava transformar todo o rosto n'umn enorme
chnrga vira e asqurroea. Durante todo este
terrivel estado, todos os recursos modicnaes
que em taes cazos se nzao foro ahundante-
rnente empregados, sem que de leve fizesse
parar a marcha lenta e distruidora de tiio hur-
rivel enfc-ruiidade, e todos os meios e esforcos
foio baldados, e no em tanto o mal creada eis
que por milagrosa fortuna da infeliz atando
as cotizas neste ponto, re experimentou pela
vez primeira a
SALSAPARRILHA
DE BRISTOL.
O cffeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavel remedio foi verdadeira-
mente maraviihoso e sem igual; este grande
purificador do sangue e dos humores do sys-
tema, inmediatamente pz um termo nar-
- cha disastroza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltrando-se atravis dos tecidos os mais
delicados do corpo, expel indo at k ultima
propriedade ou vestigio virulento da malestia,
e dentro d'um curto espaeo de tempo produzio
ana
CURA
Completa e Radical.
Este feliz quito admira vel resultado foi obti
do apenas com o simples uso
Duina so nica Garrafa!
d'este i nen i para vel e inaprecia vel depuratorio,
recommendanios portante todos os Doentea
que procurem obter com o maior cuidado a
nica e verdadeira Salsaparrilha de Bristol,
nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De NOYA YORK,
na certeza de que, todas as mais preparacSea
imitativas nao valem para couza alguma.
Vende-se as boticas de Caors & Barbosa,
e C. Bravo & C.
C0MME1CI0.
Noto banco de Pernambnco.
O banco descoma letras na presente semana a
12 por cento ao anno at o prazo de seis mezes, e
toma dinheiro a juros a praso nunca menor de
tres mezes. *
Cala filial do banco do Brasil
en Pernambuco.
A directora desta caixa saca sobre a caixa filia
na Baha.
O guarda-Iivros,
Ignacio Nunes Correia.
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 17.........467:4724028
dem do di 18................. 26:777*461
80:304*864
PRACA DO RECITE
18 DE FE VEKEIHO BE ISttS.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambio.......Saccon-se sobre Londres a 27 V.
27 sobre Pars a 350 rs. por fr. e
sobre Lisboa a 98 por cento de
premio; montando os saques ef-
fectuados durante a semana a
St -20,000.
Algodao........O de Pernambuco vendeu-se de
17*000 a 19*300 por arroba,o
de Mace, posto a bordo, a
19*300, e o da Parahyba a 21*.
Assucar........O bra neo venea-se de 3*200
a 3*700 por arroba, o somenos
de 2*700 a 2*800, o mascavado
purgado de 2*050 a 2*200, e o
bruto de 1*700 a 1*900.
Aguareie.....Vendeu-e de 60*000 a 70*000
o pipa.
Couros.........Os secces e salgados venderam-
se a 145 rs. or libra.
O pilado da India vendeu-se
a 2*200 por arroba, e o do Ma-
ranho a 3*000.
Vendeu-se o de Lisboa a 2*400
o galn, e o doEslreito a 2*000.
Vendeu-se em atacado a 14*000
por barrica, e a retalho de ris
13*500 a I5*000;(lcando era de-
posito 13,000 barricas.
Batatas........Venderam-se a 1*500 rs. a ar-
roba.
Bolachinha......dem a 48500 a barriqninha.
Carne secca.____A do Ri.-Grande do Sul ven-
den-se de 3*000 a 2*500 por
arroba, da nova, e de 4*000 a
4*200 da velha; ficando em de-
posito 76,060 arrobas ; e a do
Rio da Prata vendeu-se de 1*
a 3*800; ficando em deposito
22,000 arrobas
Caf...........Vendeu-se de 7*200 a 8*000 a
arroba.
dem de 1*600 a 2*400 a libra.
Vendeu-se a 5*500 a duzia de
garrafas.
A de Pbiladelpha e Nevr-York
relalhou-se de 17*000 a 19*000
por barrica, a de Trieste de
21*000 a 22*000; tirando em
deposito 2,000 barricas da pri-
meira, 13,000 da segunda e
9,000 da terceira, inclusivelres
carregamentos chegados esta se-
mana.
Louca..........A ingleza ordinaria venden-se
com 320 por cento de premio so-
bre a factura.
Manteiga.......A ingleza vendeu-se a 800 rs.
a libra, e a franceza a 680 rs. a
dita.
Massas.........Venderam-se a 6*000 a caixa.
Passas..........dem a 3*000 a dita.
Queijos.........Os Qamengos venderam-se a
1*650 cada um.
Sabao..........O inglez vendeu-se a 140 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a 120
rs. a dita.
Toucinho.......Vendeu-se a 7*800 a arroba do
de Lisboa.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 100*
a 110* a pipa.
Vinhos.........Os de Lisboa venderam-se de
200*000 a 210*000 a pipa, e os
de outros paizes de 160* a 185*
a dita.
Velas..........As de composicao venderam-se
a SO rs. o pacote de seis velas.
Descontos........ O rebate de lellras reguloude
15 a 18 por cento ao anno. _
Fretes.........Para Liverpool pelo algodao 3/t
d.e Va por libra, 5 %
Cha.....
Cerveja..
lidos, era um mesmo procurador representar por
dous diversos credores; outrosim que serao unido
aos votos da maioria dos credores presentes, os dos
credores que que deixarem de comparecer.
E para que chegue ao conheciraento de todos
ser o presente publicado pela imprensa e afiliado
na forma da le.
Cidade do Recife de Pornambuco, aos 15 de
eutubro de 1864.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, escri-
vo o subscrevi.
Tnstiio de Alencar Araripe.
O cidado Antonio Aogusio da Ponseca, cavalhei-
ro da imperial ordem da Rosa e juiz de paz se-
gundo votado da freguezia do Santissimo Sacra-
mento do bairro de Santo Antonio da cidade do
Recife etc.
Fago saber a quem inleressar qne ha vendo dado
parte de doente o juiz de paz primeiro votado des-
ta freguezia o capito Loiz Cesario do Reg, en-
trouein exercicio do mesmo cargo em quanto du-
rar o seu impedimento, o segundo votado o cidado
Antonio Augusto da Fonseca, pelo que scienlifico
que as audiencias continoum a ser nos meamos
dias, hora e lugar j designados, e qne despacha
em a casa de sua residencia ra de S. Francisco
n. 44 ou aonde for encontrado.
Recife 9 de feveroiro de 1865.E eu Joaquim
da Silva Reg, escrivo que o escrevi.
Antonio Augusto da Fonseca.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 7 do correte, manda fa-
zer publico que no dia 23 do mesmo perante a
junta da fazenda da mesma thesouraria vai nova-
mente a praca para ser arrematado a quem mais
der o imposto do pedagio da liar reir de Motoco-
lomb, avahado em 2:01o* annuaes.
A arrematado ser feta por tempo de |dous
annos e qoatro mezes a cootar do 1 de margo do
correte anno ao ultimo de junho de 1867, e de
conformidade com o art. 16 do regulamenlo de 3
de agosto de 1852.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao comparecam na sala das sessoes da referida
junta no dia aciraa mencionado pelo meio dia e
competentemente habilitados.
E para constar se mandoa publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 9 de fevereiro de 1865.
O secretario,
Antonio Ferreira d'Annonciaco.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumprimento da ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia de 7 do crrenle, manda fazer
publico que no dia 2 de margo prximo vindoaro,
perante a junta da fazenda da mesma thesouraria,
se ha de arrematar a quem por menos Qzer os re-
paros de que precisa o empedramenlo do lugar de-
nominadoAreias do Giquina estrada da Vic-
toria entre os marcos de 3 a 4,000 bracas, avalia-
des em 397*500.
A arremalrco ser feta na torma da lei provin-
cial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as clau-
sulas especiaes abaixo copiadas.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao comparegam na sala das sessoes da referida
junta no dia cima mencionado, pelo meio dia e
competentemente habilitadas.
E para confiar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 10 de fevereiro de 1865.
O secretario,
A. F. d'Annuncia<;q.
Clausulas especiaes para a arrematago.
1*. Os reparos do empedramenlo da estrada da
Viclorfa, em diversos pontos entre os marcos de
3 a 4,000 bracas, sero executados de conformida-
de cora o respectivo orgaraenlo na importancia de
397*500.
2'. O arrematante ser obrgado a dar principio
aos reparos, 15 das depois que assignar o contrate,
e a termina-lo 2 mezes dopois.
3a. O pagamento sera efectuado em urna s pres-
tago, lugo que pelo engenheiro for declarado que
os reparos foram concluidos.
4." Para ludo o mais que nestas clausulas nao
previne observar-se-ha o que dispe a lei n. 286.
Conforme,
Antonio Ferreira a"Annunaacao.
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da im-
perial ordem da Rosa, e juiz de direito especial
do commercio, nesta cidade do Recife, capital
da provincia de Pernambuco, por Sua Magestade
Imperial e eonslitucional o Sr. D. Pedro II,
quem Dens guarde etc.
Fago saber aos que o presente edilal virem e
delle noticia tverem, que no dia 6 do mez de mar-
go do corrente anno, se ha de arrematar por ven-
da a quem mais der em praga publica deste juizo,
depois da audiencia respectiva, o seguinte : 4gi-
gos, contendo, 1,700 canudos de vidro, paracan-
dieiros a gaz e azeile, avahado cada um vidro em
100 ris, 170*, os quaes vo a praga, por execogo
i de Antonio Joo Ramos, conlra Justino Antonio
i Pinto, e na falta de licitantes ser arrematago fe-
ta pelo prego da adjudicago com o abatimenlo les-
[ peclivo da lei.
E para que chegue ao conheclmenlo de todos
| mandei fazer o presente edital, que ser affixado
no lugar do conume c publicado pela imprensa.
Dado e passado nesta cidade do llecife de Per-
nambuco, aos 18 d fevereiro de 1865.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, es-
crivo o subscrevi.
Tristo de Alencar Araripe,
0 Dr. Tristo de Alencar Araripe, offieial da impe-
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernambu-
co, e seu termo por S. M. I. e C. o Senhor D.
Pedro II, quem Deus guarde etc.
Fago saber aos que o presente edilal virem e
delle noticia liverem, que Tasso & Irmos, por seu
seu advogado me dirigirn) a pego do theor se-
guinte :
Illm. Sr. Dr. juiz do commercio.Tasso Irmos,
negociantes desta praga, querem fazer citar a Ma-
noel Pacheco de Aodrade, para na primeira au-
diencia deste juizo reconbecer a sua assignatura
posta em as 12 notas promissorias juntas, bem co-
mo a obrigago de pagar a quanlia de 6:157*480,
saldo que anda deve, com os respectivos juros,
pena de revelia se houverem como reconhecidas,
assignando-se-lho os 10 dias da lei, para dentro
delles pagar ou oppr os embargos que tiver : e
porque o sopplicado se lenha ausentado para logar
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da im- i ignorado, requeren) os supplicantes a V. S. digne-
perial ordem da Rosa, juiz de direito. especial i se admitii-los a justificar a ausencia do sopplicado
do commercio, da cidade do Recife e seu termo,; e sendo quanto baste o julgue porsenteoga, man-
Farinha de trigo.
MOYIMENTQ DG PORTO
Navw entrado no dia 18.
Ass5 dias, hiate brasileiro Lindo Paquete, de
205 toneladas, capito Henrique Antonio do Ama-
ral, equipagem 8, carga sal ; a Antonio de Al-
meida G >mes.
Navios saludos no mesmo dia.
Liverpool Barca ingleza Julia, capito Joshua
Cox, carga algodao.
Liverpool Barca ingleza Sawgeen, capito Black,
carga algodao.
Navio salado no dta 19.
Cear Hiate brasileiro Sobralense, capito Anto-
nio Gomes Pereira, carga farinha de mandioca,
carne secca e bacalho.
Observago.
Nao honveram entradas.
EDIT1ES.
por Sua Megestade Imperial e Constitucional
o Sr. D. Pedro II, qnem Dos guarde ele.
Fago saber aos que o presente edital virem,
e delle noticia tivercm que a requerlmenlods P.
J. Foulkes fora resceodido a concordata de Cami-
nha & Filhos pela senlenga do theor seguinte :
Vista a materia da petigao de folhas 919, na qual
expoe o supplicante Pedro Joo Foulkes que os
snpplicados Vicente Ferreira dos Santos Caminha,
Manoel Ferreira dos Santos Caminha e Alexandre
Ferreira dos Santos Caminha, socios da firma fal-
lida Caminha" 4 Filhos nao cumpriram a concorda-
ta que Ibes foi concedida por seus credores na for-
ma do ante de folhas 696, e mostrando-se pelo do-
cumento a folhas 929, que cora effeito a concorda-
ta nao foi cumprida, deixando o supplicante de ser
pago na forma convencionada com falta de boa fe
e preiuizo do mesmo supplicante ; julgo rescinds
edilal por 30 dias para ser ci-
Pede a V. S. defer mente.E.
dando passar carta
lado para a aego.
R. M.Alcoforado.
E mais se nao contralla emdita petico aqu mu
bem e fielmente transcripta e copiada na qnal dei
o despacho do theor seguinte :
Justifique na primeira audiencia. Recife 4 de
fevereiro de 1865.Alencar Araripe.
E mais se nao conlinha em dito despacho aqu
copiado em virtude do qual (ora a mesma petigo
distribuida ao escrivo deste juizo Manoel Maria
Rodrigues do Nascimento. E tendo os supplican-
tes produzido suas testemunhas, sellados e prepa-
rados os autos subram minha conrluso e nuiles
dei a senlenga do theor seguinte :
Julgo procedente a justificago ; e assim mando
qne o supolicado seja citado nes termos pedidos a
fl. 2, passando-se edital de 30 dias. Recife, 10 de
494:249*489
Kovlmento da alfandega
Volumesentradoscorufaiendas...
a com gneros... 453
Volamos sabidos com fazendas...
i i com gneros ...
453
Thesoureiro.
O Illm. Sr. Antonio Alves de Miranda Guimares.
91
1,245
------1,336
Dcscarregam no dia 20deevereirr de 1865.
Brigue francez-Lom'ze HaWw-diversos gneros.
Brigue inglezAzo/diversas gneros.
Escuna banoverianammafarinha de trigo.
Brigue prnssianoKomgsburgdem.
Barca hamburguezaAfari>//a=-idem,
Patacho inglezAraazonbatalho.
Briguo inglezElenabacalho.
do a concordata, e mando que sejam os credoreo fevereiro de 1865.Tristo de Alencar Araripe.
convocados nos termos do art. 139 do regu lamente! E mais se nao conlinha ero dita senienga aqu
n. 738 para se tratar da formago do contrato do copiada em virtude da qual o escrivo fez passar a
nnie ou de nova concordata, devende a reunio! presente carta edital com o prazo de 30 dias pelo
ter lugar ne dia 18 de eutnbro do corrente anns qual chamo, cito e hei por citado o referido suppli-
pelas 11 horas da manha na sala dos auditorio, cado para que comparega nest juizo afim de alle-
paraoquese expediro editaes conforme o art- gar o que for de justica.
135 do citado regulamenlo. O* curadores flsraes E para qne chegue ao conheeimento de todos
j nomeados reassumiro as suas funegoes re- mandei passar o presente que sera pnbieado pela
qnerendo o que entenderem bem da massa fal- im prensa e affixado nos lugares do coslume.
lida.que pagar as cusas. Recife, 14 de fevereiro de 1865.
Recife, 23 de junho de 1864.Tristo de Alen-vl Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
car Araripe. en vo o subscrevi.
E otis se nao conlinha em dita sentenga ; mas | T-islao de Alencar Araripe.^
nao tendo os curadores fiscaes reassumido os seas | O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da im-
Aos treze dias do mez de fevereiro de 1865, nes-
ta cidade do Recife de Pernambnco, era audiencia
do Dr. juiz especial do commercio Tristo de Alen-
car Araripe, pelo solicitador Joaquim de Albuquer-
que Mello, procurador do exequente, foi acensada
a penbora feta em bens e dinheiro pertencente ao
executado e requerido qne fleassero assignados os
seis das da lei e dez aos credores iBcertos, pas-
sando-seos respectivos editaes ; o qne ouvido pelo-
dito juiz assim lhe deferio.
Fiz o presente dd protecollo das audiencias a
qne juntei o mandado e termo de penbora que so-
guera.
Eu Manoel Silvino de Barros Falco, essereven-
te juramentado, o escrevi.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrevi.
E mais se nao conlinha e era algnma entra cou-
sa mais se declarara e mostrara em tal termo aqui
mui bem e fielmente copiado e transcripto. Em
cumprimento o referido escrivo fez passar a pre-
sente carta de edites com o prazo de dez dias, pelo-
qual chamo, cito e hei por citado os credores in-
ferios do mencionado sopplicado executado para
que dentro do indicado prazo comparegam neste
juizo munidos de seos respectivos documentos,
aflm de allegarem o que for juste.
E para que chegue ao conheciraento de quem in-
leressar possa mandei passar editaes que sero
publicados pela imprensa e aluzados nos lugares
do costume.
Recife, 15 de fevereiro do anno do nascimento-
de osse Senhor Jess Christo de 1865, qoadra-
gessimo quarlo da independencia e do impeno do-
Brasil.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrevi.
Tristo de Alencar Arar pe i.
BECIABACOES.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco,
14 '> neiro de 1865.
De.ordem da directora desla caixa, se convida
aos credores de "ebasllo Jos da Silva a virem
receber do thesoureiro da mesma caixa o qne env
rateio lhes loca da venda de ama das propieda-
des, que segundo a concordata,! he foram entregue
para serem vendidas.O guarda-Iivros,
Ignacio Nunes Correia.
De ordem da directora desta mesma caixa se
faz publico aos sennores accionistas qne e respec-
tivo thesoureiro est autorsado a pagar o 22. di-
videndo de 10* por accao.
O guarda livros,
Ignacio Nones Correa.
Aviso
aos navegantes.
Pela capitana do porto de Pernambuco se faz
publico para conheeimento dos navegantes, que a
boia do extremo do sul do banco de inglez que ha-
via sido laogada praia por lhe haver arrebenta-
do aamarraco, foi novamente colloeada, demar-
cando-lhe o pharol do pico ao O 1/2 N O, e a tor-
re do seminario de Olinda ao N 1/2 N O, ramos
magnetices, e em fundo de S bragas, exactamente
node termina pelo sul o Recife que forma o banco-
ngilez. Capitana do porto de Pernambuco 4 de
fevereiro de 1865.O secretario,
Decio de Aquino Fonseca.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 7 do corrente, manda fa-
zer publico que no di' 23 do mesmo, perante a
junta da fazenda da mesma thesouraria, vai nova-
mente a praga para ser arrematada a quem por
menos tizer, a obra da ponte de ferro de Moteen-
lomb, avahada em 68:930*, servindo de base a
essa arrematago o abatimento de 7 0/0 ofirecido
celo licitante Jos Augusto de Araujo. E para
constar se raandou publicar o presente pelo jornal.
Secreta.S da thesouraria provincial de Pernam-
buco 8 de rfevereirode 1865.-0 secretario,
A. F. d'Annunciaco.
Pela subdelegada do 2 distrcto do Curato
da S se faz publico que se acha em deposito ara
cavallo pedrez, pequeo : quem for seu dono com-
parega, que provando, lhe ser entregue.
Subdelegada do 2 distrcto do Curato da S de
Olinda 7 de fevereiro de 1865.O subdelegado,
Manoel Deonizio Gomes do Reg.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
Para o fardamento dos voluntarios da patria.
Panne azul 1,000 covados
Para o deposito de artigos bellicos da provincia de
Alagoas.
Bonets 200.
Manas de la 200.
Brim branco varas 1,000.
Algodozinho varas 500.
Para o arsenal de guerra fomecer.
Marmitas ao 4 batalho de artilharia a p.
Caixas com folhas de Flaodres de 16 a 20 po-
legadas de compriraento e 11 a 14 ditas de largu-
ra, 6.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos
apresentero suas propostas em carta fechada na
sala das sessoes do {conselho de compras, s 10
horas do dia 20 do corrente.
Sala das sessoes do conseibo de compras do ar-
senal de guerra 16 de fevereiro de 1865.
O encarregado da escripturago
Manoel Jos de Azevedo Santos.
1.a secgo. Secretaria da polica dePernambu-
co, 1 de fevereiro de 1865.O Illm. Sr. Dr. chefe
de polica, manda renovar a publicago da postora
addiciona de 12 de fevereiro de 1863 abaixo trans-
cripta, afim de que ninguem allegue ignorancia de
suas disposigoes.
Posturas.
Art. 1. Fica prohibido neste municipio o brin-
quedo de intrudo com agua por qualquer maneira
que se empregue ; os infractores pagarn a malta
de 153000 res, u 8 dias de prisao.
Art 2. Fica prohibida a venda de limas de chei-
ro ; os infractores alm de as perderem, pagaro
4j000 de mulla.O secretario, Eduardo de Barros
Falco de Lacerda.
Arremataco
Fiada a audiencia do dia 21 do corrente do jui-
zo de orphos, escrivo Guimares. a requermen-
to da junta administrativa da Santa Casa da Mise-
ricordia desta cidade, sera arrematada por venda
urna parle do sobrado de um andar e soto, sito
na ra de lionas n. 66, freguezia de Santo Anto-
nio, avahada dita parte em 630*329, deduzida esta
de 4:000* por quanto foi avahado o dito sobrado,
a qual parle pertencente a Anna Rosa das Mer-
cas, por antonomasiaTempera, que se acha
recolhida ao hospicio dos alienados, e vai praga
a referida parte do sobrado pela quanlia de
50i*26i, ja abatida a quinta parte de seo valor.
Aviso aos navegantes.
Pela capitana do porto de Pernambnco se faz
publico para conheciraento dos navegantes, que no
dia 18 do corrente fof novamente colloeada, e na
mesma posicao, a boia qae marca o termo dos
baixos de Olinda ; e a qual havia sido arrojada
praia por lhe haver faltado a amarra.
Capitana do porto de Pernambuco 18 de feve-
reiro de 1865.O secratario,
Decio de Aqnino Fonseca.
cargos por se haverem recusado, assim como ou-
tros credores que foram nomeados, flcou a mes-
ma curadora affecta ao Dr. promotor publico, que
prestou o devido juramento, e devendo-se proceder
a nomeago de depositario* da referida massa,, sao
pelo presente convocados os respectivos credores
perial ordem da Rosa e juiz especial do commer-
cio desta cidade do Recife capital da provincia
de Pernambuco e seu termo por Sua Magestade
Imperial e Constitucional o Sr. D. Pedro II a
quem Dos guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital virem e
AVISOS MAMTMOI,
C0MPANH11PERNAMBUCANA
M
rvavegaco costelra or vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Aracaly, Cear
e Acarac.
No dia 22 do correte s 5 ho-
ras da tarde segu para os portes
cima indicados o vapor Maman-
'guape, commandante Monra. Re-
_ 'cebe carga at o dia 21. Eneom-
menda, passagelros e dinheiro a frete at 2 oras
da tarde do dia da sahlda : escriplorlo ne Forte
do Mattos n. 1.

I
1
_
i
,t
i


IB
flai'l de Fer-ambuc* segunda lelra lO e Fevcrelr de 185.
COXPAJCHIA PERNA11BCANA
DI
NaregacXo eestefra por vapor.
Natal dircitara.
Expede-se o vapor Persiounga >, rommandante
Rn, pura Natal em direitura ao dia 32 do cor-
renta s 8 horas da manha ; recebe carga at o
dia 21 s i i horas da manha, encemmendas, pas-
sageiros e dinheiro fete al s 4 horas da tarde.
Escritorio no Forte do Mallos n. i.
Leilo de gneros de estiva.
Quinta-feira, 23 do corrento.
Antonio Barbosa de Barros, teado de ret para a Europa aflm de tratar de sua sade, far I
leilo por intermedio do agento* Pestaa, de lodos
os gneros existentes em seu armazem, constando i
de vinhos em pipas e barris, vinagre pipas e bar-1
ris, papel de peso e alinaco, palillos de- fogo segu-
ranea, charutos de marcas eoohecidas no mercado,
: balangas, pesos e diversos objectos perlencenies ao
mesmo, o que ludo sera vendido sem reserva :
! quinta-feira 23 do corrente pelas 10 horas da ma-
j nba em seu armazem na ra do Codorniz n. 12
Segu hreveniente a barca portuguesa Sympa- A- _________________________
Quinta-feira, 23 do correte.
0 agente Pestaa autonsado pele Sr. Antonio-
Barbosa de Barros, Tara leilo de urna casa terrea
do beeco tapado n. 2, em chaos proprios, tem 2
quartos, 1 sala e corredor, 1 pequeo chago, a
LOJA
DO
BALAO
Porto
portngnera Sympa-
;tO C(
. que...
commodos, entenda-secom Baltar da Cadela n. 26.
Para Iisbo.
Pretende seguir com muita brevidade a barca
DE
AZEVEOO l FLORES.
Rita da Cadeia do Recite i. 47, esquina que volta para a Madre de Dos,
Atfcencao.
Pelos seguinfes preeos :
3,}300
porlugueza Uenrtqueta, tem parte de sen carrega- qua| rende 10 meosaes,~~ pretndetes" podem
ment prompto : para o resto trata-se cora os seos ;n,.i. an u.ix- ,_.. ,_r____
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
C, no sea escriptorio roa da Cruz n. 1.
o Ro de Janeiro
examina-la e o leilo tem lugar quinta-feira pelas
.2 horas da manha, no armazem do mesmo se-
nitor na ra do Codorniz n. 2, logo que Ande o lei-
lo dos gneros.
Para
pretende seguir cora muita brevidade o brigue es- LEILO
cuna Joven hnknr, tem parle de seu carregaraon-, de um excellente sobrado de um andar e sotao
lo engajado : para o resto que Ibe falta trata se com accommodacdes para grande familia, por
cornos seus consignatarios Antonio Lui: de Oli- ter soto, 4 salas, e 26 quartos no pavimento supe-
veira Azevedo
Cruz n. 1
_ C, no seu escriptorio ra da
rior e no terreo, alm das lujas, pateo, quintal com
arvoredos, jardiin, coxeira, telheiro, poco e deposi-
, -i----- to d'agua, na ra Imperial n. 67.
Para O KlO (te Janeiro Uma casaterrta ___"*_. ,. w'"^1" 'j e cacimba, na mesma ra n. 66, junto ao sobrado
satura com brevidade o patacho nacional aVia-; supra.
ma, recabe carga a freta commedo e escravos: i m sobrado de dous andares na ra do Livra-
trata-se cora Manoel Ignacio de Oliveira & Filho ment n. 9, o qual se torna recommendado por ser
no largo do Corpo Santo escriptorio n. 19 ou eom edificado era orna na de grande commercio.
o capilo a bordo.
Para
Segu oestes das era direitura ao indicado por-
to q velciro brigue escuna brasileiro Graciosa, ca-
pilo Jacintho Nunes da Costa, por ter quasi prom-
pto o seo carregamento ; para o pouco que ainda j rectora da caixa filial do banco doBrasii nes'ta ci-
pde admettir, trata-se com o seu consignatario dade, dos predio cima mencionada'!, s 41 horas
ntonio de AlmeWa Comes, ra da Cruz n. 23, do dia cima dito, em sea escriptorio, ra da Cruz
Duas tercas partes da casa de sobrado e sitio da
Passagem da Magdalena, ra do Bomflm n. 42, com
bastante terreno plantado al a margem do Capi-
baribe.
Soxta-feira 24 de Cevereiro de 1863.
O agente Pinto far leilo por autorisaco da di-
primeiro andar.
Para o Porto pela Iba de S. *Z
Miguel,
O velleiro e bem conhecido brigue nacional A-
mtlia pretende seguir com maita brevidade, tem
parta do seu camegamento engajado, para o resto
queme falta e passageiros, para os quaes tem ex-
cedentes commodos : trata-se com os seus consig-
natarios A. Luiz de O. Azevedo C. no seaescrip-
torio na ra da Cruz n. 1.
n. 38, onde podero os pretndetes obterem desde
J qoalquer informaco acerca dos mesmos pre-
Hio de Jaaeira.
A sumaca Aguia recebe carga raiuda e escra-
vos a frete : trata-se com os consignatarios Mar-
ines, Barros & C, largo do Corpo Santo n. i.
LEILOES.
Lellao
Dos maslros, velas, ancora?, correles, lancha e
botes da barca fraoceza cLes Arais de Saint Jean
de Luz.
iio.u;.
no .armazem alfandegado do baro do Livramento
caes d'Apollo.
Por inlervencao do agente Pinto.
Leilo de 50 Rateas com feijo sortido
HOJB.
O agente Pestaa far leilo por conta e risco
de quem pertencer de 50 saceos com feijo soni-
do boas saccas e feijo muilo novo desembarca-
das a semana passada : seguada-feira 20 do cor-
rente pelas 10 horas da manha no armazem do
Sr. Annes.
Leilo de 180 barricas com farinha de trigo
e 202 saceos com milbo (com avaria d'a-
gua salgada).
s 10 horas em ponto.
Henry Forster L. faro leilo por intervengan
do agente Pinto, e por conta e risco de quem per-
tencer, de cerca de 180 barris com farinha de trigo
e 202 saceos com milho, descarregados do patacho
inglez W'liam M. Dodge, e existentes em seu ar-
mazem da ra do Imperador, por baixo do Gabine-
te Porluguez de Le-itura, onde se effectuar o leilo
a's 10 horas do dia em ponto, cima dito. Visto que
o mesmo agente devera' etfectuar outro leilo a's
11 horas. ___________
Lcifo de 2 barris com vintio Bordeaux, 3
ditos com farinha, 2 ditos com carne, 3
gigos garrafa; va/Jas, i caixa botija, l
escada, 1 virador, velas, mastros. pegas
de lona, 2 conentes, 2 ancoras, 1 lote de
moites, e mais pertences da mastreacao
da barca frenceza Les Amis de Saint
Jean de Luz, como sejam : uma lan-
cha e dous botes,
Hoau
O agente Pinto autorisado pelo Sr. cnsul de
Frailea far leilo com licenca do inspector da a
andega, em presenca de um empregado da mesma
repanico para o fim uomeado, com assistencia do
mesmo cnsul, ou de seu delegado e por conta e
risco de quem pertencer, dos objectos cima men-
cionados salvados da barca fraoceza Les Amis de
Saint Jean de Luz, e existentes do armazem do
bairo do Livramento, caes do Apollo, onde se ef-
fectuar o leilo a's 11 horas do dia cima dito.
Leilo a 21 do corrate.-
Matheus Austin de C, faro leilo, por interven-
cao doageBte Oliveirae por conla e risco de quem
pertencer, dos seguintes artigos avariados a bordo
do navio Imperador, na sua recente viagem de
Philadelphia para este porto, a saber :
Cerca de 600 barricas de farinha de trigo.
Porco de barriquinhas de bolachinba.
Porjo de saceos de farello.
Pao de resmas de papel de embrulho.
Terca-fetra 21 do correle
as 11 horas da manha, em seu armazem, ruada
S.'uzala Neta, no Recife.
AVISOS PITEMOS.
LOTERA
AOS 6:000#000.
Sabbado 2 do corrente mez se exlrahi-
r a 51 parte da 2a lotera do collegio dos
orphaos no consistorio da igreja de Nossa
Senhora do Rosario da freguezia de Santo
Antonio.
Os bilhetes, meios e quartos esto a ven-
da na respectiva thesouraria ra do Cres-
po n. 15.
Os premios de 60005000 al 40000
serao pagos uma hora depois da extraccao
at as 4 horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As encoiamondas sero guardadas so-
mente at a noite da vespera da extraeco
como de costume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Palelols de fusto ssbre.....
Ditos de casimira (saceos) 124, 114,
104 e........ 84000
Ditos de alpaca 54 e...... 44000
Ditos de alpaca branca 54 e 44300
Ditos de dita branca 54 e 44500
Sobrecasacos de panno lino francee 224000
Jaqnetoes de brim pardo..... 4
Caigas de brim pardo 24500,34, 34500 44000
Ditas de brim branco 44, 44500 e 54000
Ditas de casimira de cor 54, 74, 84 e 104000
Cortes de casimira preta fina 74 e 54000
Chapeos Anos altos...... 74000
Chapeos de sol de seda 64 e 84000
Ditos de feltro a Garibaldi .... 34100
Seroulas francezas tinas..... 14600
Colletes de casimira prelos e de cores
34500, 44.........
Baldes de 20 e 40 reos dos melbores
que tem viudo ao mercado .
Camisas francezas a 24, 24500, 34 e
Madapoloes franeezes (peca) 134, 144,
CJiuas para coberta (covado) .
Las lisas de todas as cores .
Vestidos de la Hara Pa muito finos
Lencos braneos muito finos (duzii) .
Um completo sortimenlo de chitas lar-
gas de 309 a ........
Cambraias francezas (covado) .
Cambraias lisas brancas muito linas
(P*) ...........
Um variado e lindo sortiment de cha-
les de merino estampados de 54 a
44500
8
54000
154000
320
i
184000
24800
500
360
54000
-Os donos da loja do BALAO encarregamse de mandar fazer qnalquer obra de brim ou casimira
etc., para homens e meninos, ainda que a fazeoda nao soja comprada na dita loja do
CHEGAKAM OS MODERNOS CHILES DE
FILO PRETO.
S perfores chales de fll preto c''.egados pelo nLimo vapor
loja dasroluinnas ra do < res; o n. 13, de An'onio Correia de
los (S C.
i'r. 11 i'z, a
Vas o.cel-
A molestia ou nfcccSo peco-1 Manual do guarda nacional.
lial con herida pelo nome de Es-' Acham-ss impressas qualro formas rom 6i p*"
erofula um dos males mais *'oas era oiIaVo hwcez do segundo voiume do Ma
orevalecpnts p universa*) nnp ? do 9>"rda naciona', ou collecgo do todas as
h, rn^u "mur??efs 1."e 1% drelos, avisos e ordens concerneim-s a mes-
ha em toda a extensa lista das ma guarda.
enfertflidades de que SOffre|o' Ha nestas qualm fi)rma<, imporlantes decides do
genero humano : disse um celo- Te,'oo. espiieando as tevida^, que tem appareci-
bre escriptor da medicina que .^^^*^lti!L*mrtJ!i%owl11 >eT
__ ^ ,/*, regnumeatos, como sejam : t> modo de se /azer as
* matS de uma terca parle de proposta para offluaes dos corpos, quando est3s
todos aquelles tjue morrem antes WJ organisados, ou em organisaco : formaeao
da velhice S50 victimas, OU dir- da junta medica : reforma dos olneues e inferiere :
ta 011 indiiwlamftntP da F I* ou inairecwmente aa McrofH serv,v.0 aero Iemp0 dos omcjJ|W se arlurein fa._
r 'por SI nao e tao (Jes-, dados edau do juramento : se offlctal da imperi il
tiva. norm ^ a nrinrinal canea rtp mniic 'fd*m <** Uosa esU is*t0 de prestar servico con o
n..hU- f e a principal causa de mullas simples guarda : se os inferiores dos corpos d,--
OUtras emermidades que nao lhe sao geral- vem seguir a ordem gradual do accesso para si r
mente attribuidas. promovido ofOcial : quem tolatae o commanda 1-
E'uma causa directa da phthmica m/- 'leosuper0rnaS3aasfaaa-<>U irapedimentoi: qUi
mwr das molestias do figJdo, l A^RA^r^^^
go e afeccott do cerebro: Entre os seus cado : seo instrumentos importados da Europa
numerosos symptomas acham-se OS seguin- Para as msicas dos corpos da guarda nacional, ti-
tes-.-falla de appetite ; o semblante pal- ^ZTL^L^T da a'fandeca 'Ps !s
lidn a ,. Sa j j venclmenloi dos oflkiaes e guardas ete serv co 1 e
atL, '"diado, as vezes de uma destacamento : ,e tem direiu. continencia oiou-
uivura transparente e outras corado e n-! mandante superior, passando pela frente de una
marellento ao redor da bocea ; {raquera t \ brigada de linha : se o empregado de fa/.enda de ;-
molleza nos msculos: disgesto iraca e!lacHdo como 'D/ial da guarda nacional deve aec 1-
aimpfitp irrrmilnr fnit I_~~-~ .,~>t.. mular |eu ordenado : se offlria da guarda naeij-
appetite tnegular, falta de energa, ventre :nal suspenso, por crime de responsobihdade
menaao e evacuacao irregular ; quando o cargo de delegado, ou de juiz de paz tim tambe n
mal tem seu assentO sobre OS pulmoes, lima *nsP cor azulada mostra-se em roda dos cilios ;'Ea* crtVT.*? ca|)ilAes da usinla na,ion1
quando ataca os orgaos digestivos, os olhos! SSSmttSSSt 5SSVj
lornam-se avermelhados : o hlito ftido, de paz e presidente da junta de qualifica.o dos o-
a lingiia carrrgada, dores de cabeca, ton- ,antes, com o posto da guarda nacional: ha incom-
teiras etc. patibiiidado na accumulagao do posto da guarda
Nao nn'-r,*- a. a- t nacional com o do cargo de juiz de paz : o offlcial
fas pessoas de dtsposiclfo escrofulosa ap- queexere* interinamente i. lugar de aind*Dtedo
parecem frequentemente erupces na pelle corpos esi ou oio despensado de s-rvir no conse-
da cabeca e outras partes do corpo, sao pre- '""dequaiinVaco: em que ptrso devem os offl-
dispostas salfeccdes dos pulmes, do figa- ggg-g.M***.*,l da An* ^., \n\ ,_.- i- uemnado no toro commum : se os cnardas Bal-
it, Os nw e dos orgaos digestivos e Ule- eiooaes esto ou nie isenios do reerutmrato : se
nnos. rortanto, nao Smente, aquelles os vendedores de sello dos correos esto despeas-
que padecem das formas ulcerosas e tuber- dos d<___*T,,r Da Roarda nacional: se os otiiciaesire,-
culosas da escrfula que necessitam de pro- __"^1.d,^?"^Ja"._1',,de,nrr **re*Aas
i,,,.,.:,,, .ni 4 j ao servil o aiiivo era que circunstancias podem
' estragos ; todos as os commandan.es interinos dos corpos fazerera
NCO UNI40
tecoo contra os seus
proposias para oflBciaes : ele, ele, ele etc.
Quem quizer de.sde j pos De ordem do Illm. Sr. Dr, presidente
faco scente aos Srs. socios, que a partida
deste mez t r 1 gar no dia 26; na qual
permittido aos mesmos socios e aos mais
convidados apresentarm-se trajados de
phantasia, so') a reserva de seren reconhe-
cidos pela competente commi sao antes do
ifigresso no alo-
Secretaria da sociedade recreiativa Cory-
bantina, 14 defevereir.. de 1865.
O Io secretario,
Faustino Jos da Fonseca.
SEGUROS DE VIDA EM MUTUALIDADE.
A direccSo do BANCO UNIA'O tendo obtido do governo de S. M. F. a autorisaco
.para estabelecer o seguro de vidas em mutualidade, faz publico que desde j toma subs-
cripces annuaes por uma s vez, debaixo das seguintes condices :
Com perda de capital e lucros:
Dito de capital somente;
Dito de lucros somente ;
devendo a primeira liquidacao ter lugar tio i de Janeiro de 1889.
As vantagens do emprego de capitaes em mutualidade, sao obvias, porque nao so-
mente se colhe o juro de quantias diminutas, de que avulsas se n3) poderia tirar ne-
nhum resultado; mas alm d'isso, este rendimento augmealade pelo capital ou lucros,
ou ambas s cousas, conforme as condices da subscripto, dos que fallecem. Tambem
partido pelos socios sobreviventes tudo aquillo que os socios morosos nos seus paga-
mentos, sao por este motivo obrigados a pagar, bem como caducidades que occorrerem
pela falta de cumprimento do compromisso social.
As liquidaces sao pelo systema das companhias hespanholas, tutelar e outras ; e
para se pxler fa/er uma idea do que pode producir uoaa entrada annua de 10^000, pu-
blica-se a seguinte tabella baseada sobre a experiencia da rauitos anuos de companhias
desta natureza.
Em 5 1 unos 10 annos 15 annos
Por
X
c
c
!tm menino de
de
de
1 de
de
Leilo de novis.
Como seja
1 mobilia de charo composla de 12 cadeiras de
uarniflo, 2 ditas de braco, 2 dilas de bataneo, 1
mesa de raeio sala e 1 sola, i estante, 1 banca re-
donda para alvogado", 2 serpentinas, 1 candelabro,
1 rica cama franceza de amarello, 1 comraoda de
Jacaranda, 1 guarda-roupa de mogno, 1 relogio de
ouro, 1 dito para senbora, e diversas correntes de
ouro e ontros mmtos objectos de gosto.
Terca-feira.tl do corrente, s 10 horas.
Cordeiro SimSes Tara leilo dos objectos cima
mencionados no armazem da ra da Cruz n. 57.
Leilao de 24 barris com manteiga ingleza,
sem limites.
Quana-feira, 22 do corrente.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer 24 barris com manteiga ingleza
i'iida a semana passada da alfaadega, a qual se
r vendida para fechar conta, sem limites pelo
maior prego : quarta-feira, 22 do corrente pelas 11
horas do mesmo no armazem de Sr. Annes, defron-
to da alfandegaJ__________________________
l.eil3o de 30 barris de 2 arrobas com touci-
nho de Lisboa.
Quarta-feira, 22 do corrente.
O agente Pestaa fara' leilo para liquidacao,
por conta e risco de quem pertencer, de 30 barris
com toueinbo de 2 arrobas cada urna, pelo maior
CASA DA FORTdm
Aos 6:000$000.
Bilhetes garantidos.
A' ba do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado venden nos seus muito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrahir a beneficio da Santa Casa de Misericor-
dir, os seguintes premios :
m quarto n. 455 com a sorte de 1:4'i0^000.
Um meio n. 400 com a sorte de 500J000.
E outras muitas surtes de 200, 100, 405 e
Os possuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo t. 23.
Acham-se a venda os da 5" parte da 2' lotera
beneficio do patrimonio dos orpbos que se extra-
hir no dia 25 do corrente.
PRECO.
Bilhetes.....75000
Meios......35500
Quartos.....15900
Para as pessoas que comprarem de 100000
para cima*
Bilhetes.....65500
Meios......35250
Quartos.....15700
____ Manoel Mabtins Fiuza.
1
2
;i
3
Por uma pessoa de 15
de 20
i c de 30
de 40
dia a
anuo a
1 a
i anho
2 1
<
c
3
a I
alo
a 20
a 30
a 40
a 50
110;>
90
860
865
865
86$
80:5
86
905
4005
3003
2905
2705
2705
2705
2705
2705
3035
9005
7505
7205
7105
7005
7005
7105
7205
7505
20 annos
2:0005
1:7005
1:6005
1:5605
1:5505
1:5105
1:5(505
1:6005
1:8005
25 annos
4:70l>5
3:7005
3:5005
3:4005
3:3505
3:3305
3:4005
3:7005
5:0005
As entradas por uma s vez dao resultados muite superiores s annuaes.
Mnimo das entradas 55000.
Porto, 10 de agosto de 1863. Os directores do BANCO UNIA'O, Jos da Silva
Machado.F. M. van dar Niepoort.
Agentes em Pernambuco: Antonio Luiz de Oliveira Azevedo Je C, ra da Cruz
numero 1.
-*- O London & Urazilian Bank, saca por todos
os paquetes, sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimares.
Villa Beal.
Coimbra.
Amarante.
Manoel
ao
Jos Lopes Guimares participa
respeitavel corpo do comraercio que veodeu a sua
taberna sita na prcinha do Livramento n. 1 ao
Sr. Jos Antunes Pereira Braga, livre e desemba-
razada, e como se persuade nada dever pessoa
alguma, o que se considerar credor, poder apre-
seniarsua conta no praso de cinco dias, contados
da data do presente annuncio, fiados os qnaes nao
attender a conta alguma que se lhe apresentir.
Recife 17 de fevereiro de 1865._____________
A tu n cao
Podase pessoa que achou da ra da Palma
al a ra da Paz um capote de grosdenaple preto
proprio para senhora, tenha a bondade de levar a
ra da Palma n. 41, taberna, que gratidea-se ge-
nerosamente.
Aloga-se um sitio na estrada de Joe de Bar-
ros, prximo Soledad*, com boa casa, estribarla
e bastantes arvoredos de frucio : a tratar na ra
larga do Rosario n. 32, ioja.
Tendo o abaixo assignado de retirar se para
preeo que der, para fechameato de factura c qaar- Europa no priraeiro vapor Aluga-se ou vende-se uma grande casa na
Matriz da Vanea, a qual tem um quarto que ser-
ve para qnalquer estabelecimento. cora sitio e ca-
cimba ; tambem se aluga uma mais pequea ao
p, sita na rna do Fogo : quem a pretender diri-
ja-se ao pateo do Carmo, sobrado que bota a fren-
te para a ra de Hortas n. 2, priraeiro andar.
-ta reir 22 do corrente pelas 10 1(2 horas da ma
nha no armazem do Sr. Annes.
_3* do grande predio, em que se acha ff '0c0l^sSnDSM,Pg'ici.s,cT0 se Presuen!e
mnn,,i, _, a f !_, j .... sua seBhora D. Mana Larsaboua Puech, e
montada a grande fabrica de sab38 da fundo lugar ao Sr. Tissel Irmo. Ao mesmo tem-
Iratar de sua saude, faz sciente ao publico que
deixa com procurarlo bastante geral para tratar
fora, a
em se-
ra Imperial, e juntamente OS pertences po approveita o favoravel ensejo para 'despedirse
na mesma fabrica i aetodes os seus amigos e contiendo?, esperando
Quinta tetra 23 de fevereiro de 1865. !em suas bondades que continnaro a freqoentar o
O agente Pinto levara' de novamente a leilo
reiuerimento dos admuisiradores da maesa fallida
de Rostron Rooker & C, e por mandado do UJw.
Sr. Dr. juiz especial do comraercio .a fabrica de
satio da ra Imperial e inelusivel o edificio e mais
objectos pertencentes a mesma massa, as 10 horas
cui ponto, do dia cima dito na referida fabrica.
sen estabelecimento, como o tem feito at o pre-
sente, aancando-lhes que sempre encontrarlo
todo no mellior gosto possivel.
Ltk Peeeth________
O Sr. Leopoldo~Cadault tenha a bondade de
vir a roa do Imperador n. 83, segundo andar, a
negocio que nao ignora.
Perfumara e sabonetes de'
Toilet
da casa Violet, perfumista com privilegio,
fornecedor das casas de S. M. impera-
triz dos Francezes e da rainha Isabel II
de Hespanha.
As flores as mais esquisitas, as plantas as mais
ricas em aroma, os blsamos os mais odorficos,
servem a composlco dos producios exclusivos da
rainha das Abelhas.
Salta real de TMd.-ieo.
O nico recommendado pelas celebridades me-
dicas como hygienlca da pelle.
Balsamo de violeta.
Pomada fluidificada petos oleo virgens pira o
servico dos cabeleireiros.
Gotas de Vilelas.
Extracto da flor natural, perfume de S. M. a rai
nha Victoria.
Sabo de balsamo de Violetas.
EHomenagem a S. M. a Imperatri:.
Agua da belleza de Sua Magestade a
Imperatriz.
Loceo benfica para o toilet das damas.
Flor de arroz rosada.
De S. M. a Imperatriz Eugenia.
Perfume de nctar.
Este p refrigerante preserva a pelle de todas s
affeccoes dormaos.
(tosido das abelhas.
Locgo refrigerante para o toilele e os banhos.
Creme poapador.
Da belleza da pelle.
Para prevenir as rusgas e refrescar o rosto.
treme Scvign.
Composico especial, para lustrar e fixar os ban-
dos (cabellos.)
Irene fri es pomos*.
Segredo da belleza.
Para refrescar o tessido derraal.
Perfumes das bribas de ma.
Delicias dos lencos e salSes.
Dicado a S. M. a Imperatriz da Russia.
Gaia de Javencie.
Cofre mysterioso.
Encerrando talismans, segredo para Vileza.
Vermelho da China, preto indio e branco
de Lys.
Para passebs e soires.
Pe hri*0Rt
Pas as nnhas o brilho de nacarregado.
Perfumes horisontaes.
Para perfumar as cartas, loalhas e os quartos.
Vende-se na roa do Imperador n. 38, botica
nrfceza.
Grande armazem de tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem df tintas um grande deposito de
productos chimicos utensis e os mais ompregados
e usados na pharmacia,piBtura,photographia. tin-
turara, pyrotecbinia(fogosdearlificiereeiB outras
industrias.
Montado em grande escala, e suppnndo-se di-
rectamente nas principaes drogaras de Paris, Lon-
dres, Haraburgo, Anvors e Lisboa, pode offereceer
productos de plena confianga e satisfazer qualquer
encommenda a grosso trato e aretalho, por preeos
razoaveis.
Prvidos de machinas appropriadas satisfar
com promptldo qualqusr pedido de tintas moidas
a oleo,cuja qualidadee pureza de seus ingredien-
tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao fcil fazer com aquellas que sao importadas,
e que se enconlram no mercado emlatasfechadas.
Tem grand9 collecco de vidros de differentes
formatos, desde uma oitava at dezeseisoncas de
capacidade; de vidros para vidracas e diamantes
para corta-Ios; de pinceis para fingir madeira com
propriedade e ontros; de papis dourados e pra-
leadose folhas de gelatina para ornamento; de
papel grande e pequeo formato de varias cores
para embrulho, para forro de casa, para desenho
com fundo j feito; de papel albuminado e Bristol,
verdadeiro saxe para photographia o para filtrar,
e outros ; vernizes de essencia para qaadros, de
espirito para madeira, copal para o interior e ex-
leiior ; oleo Rraxo, oleo seccativo, oleo de linhaja
clarificado, oleo de oielel, secativode Harlim.ouro
verdadeiro em p ; prata, euro, o estanho em fo-
lhas de varias cores ; tintas vegetaes, inoffensi-
vas proprias para confeitarias; la de cores, e
olhos de vidros para iraagens; tintas em tubos' e
telas para retratos ; tintas em pastis e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, de ne-
roly, jasmim,bergamota, aspice, patchouly, mbar,
bouquet.limo, alcaraiva, melissa, ortela pimenta,
louro.cereja, alfazema, Portugal, lima, junpero)
anis da Russia, canella, cravo e muitos ontros ob-
jectos que soom a vista pnderoser mostrados.
J0S0 Pedro das Neves,
Gerente.
quelles em cujo sangue existe o virus laten-
te d'este terrivel flagello (e s vezes her-
ditario) estao expostos Lambem a solrer das| ^X^t^^S^^**?.
do andar do sobrado da ra do Livramento-n. 3 I
e ahi os encontrar em broxura, assim como ene; 1
dernado o primeiro voiume do Manual do guarr
nacional.
enfermidades que elle causa, que sao:
A phthysica, ulceraedes do figado, do es-
tomago e dos rins: erjipgucs e enfermida-
des eruptivas da cutis ; rosa ou erysipela ;
borbulhas. pstulas nascidas, tumores, rh-
O Sr. Joo Deidato Bowmu terina a lidiad
cumacarbunculos, ulceras e chaas, rheu- e ^Parecer:nn r-a*e- n 19 na ma nova Un
matismo, dores nos ossns, nas oslas e nar^S ^ ,lMf-' ra^',a-
cabeca, debilidades fe mininas, flores bran- mm*SS^Z^lS1g&&1
cas causada pela ulceraco interior, e en-
fermidades uterinas, hydropesia, indiges-
to, enfraquecimenlo e debilidade geral.
berna n. 27.
Precisa-se alugar uma escrava que ja Oijl
e de boa conducta para comprar a rounaar, pur
Aos pulmbes a escrfula produz tubercu- i C?sa de '10UCa familia : m ra das Cruzes n. t
los e finalmente consumpcao pulmonar .
nas glanulas ella produz inchacoes e tornam-
se ulceras: nos orgaos digestivos causa
desarranjos que produzem indigesto, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins:
na pelle produz erupcoes e affeccoes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A. salsa parrilha de Ayer
composta dos antdotos mais efficazes que
a sciencia medica tem podido descobrir,
para esta m lestia assoladora e para a cura
Ma mesma ca annos de Idade.
Precisa-se de uma ama livre ou escrava mi
compre e cozinhe, para caa de pequea familia
na praca da Independencia n. >.
Joaquim Jos da Silva, subdito pirtafM
tend encontrado outro de Igual nome, fiz puMr
que de aoje em diante se assignar por Joaqai;i
Jos da Silva Olivein,
Tiburcio Antones de Oliveira manda sea (J
Iho Pedro Dias de Oliveira Europa.
L. Jaquinot vai a Europa.
.4 ma
Precisa-se de uma ama para cozinhar e romH
prar : na ra da Cadeia Velha n. 43.
Precisa-se contratar nina criada para o ser
vico de pequea familia, composta de tres pessoas!
que residem junto a estagao de Ipojuca : para me-
Ihores informacoes procurem o abaixo assignado,
que mora na ra do Gazometro.
Luiz Manoel Rodrigues Valenca.
O Sr. Dr. Joo Neave tem uma carta vindi
da Europa no escriptorio de Manoel Ignacio d<
Oliveira 4 Filho, largo do Corpo Sanio n. 19.
308000 de jrratifitiaco.
Furtaram do bordo do brigue hambnrgnez Pal-
m, snrlo nesle porto, um bote de pouco mais on
menos 20 ps de comprimento, sem remos, pintado
dentro de cor de canoa e envernizado fra ; a pes-
soa que o aporehender, levando-o a bordo do dte
brigue receber a gratificado de 305000. SuppSe-
se ter sido levado este bote por um preto america-
no, marinlieiro do dita tirtfue, por ter desappare-
cido na mesma oooaiao.
Franciscoaciel de Sonsa, na qunlid^de d
testamenieiro do finado Antonio Jos Pacheco
Silva, faz publico a quem convier. que o dito fina-
do deixou em seu testamento 258 para cada u
de seus afilhados, com a coodicao de aprsenla
de todos os males provenientes d'ella quel Cfi,rlidiio de baPtismo _""* 5? .,.,;,! ,___5j t, julgarem comprehendidos nessa deixa poden
contera virtudes \erdadeiramenteextraordi-!aprt,sentar-se a elle testaraenteiro muido, d
nanas t provado incontestavelmente pelas ; competente certido de baptismo para reeebereml
curas notaveis e bem condecidas que tem diu "H""'-
feito de tumores, erupcoes cutneas, erysi-
pelas, borbulhas, nascidas. chagas antigs,
ulceras, rheuma. sarna, parebas, hydrope-
sia, tosse quando causada por depsitos tu-
berculosos nos pulmoes. Debilidade ge-
ral .-Indigesto, Syphiiis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulhe-
res, ulceracoes do ulero, a nevralgia e con-
vulcoes epilpticas e em summa, toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certidoes no Alma-
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas c labo-
riosas experiencias, e ha abundantes pro vas
das suas virtu les: posto que offerecido
ao publico sob o nome de Salsa parrilha,
composto de diversas plantas, algumas das
qaaes sao superiores a melbor salsa parri-
lha no seu poder alterante.
PEITORAL E CEREJA DE AYER.
Cura promptamenle a asthma, bronchite,
tosse, defluxo, angina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os etlicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
e dos pulmoes pdem ser curadas em pou-
co lempo pelo peitoral de ceheja do dr.
AYER.
A' venda nas principaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro ra Direita n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmaela franceza de
P.MAURER & C.
__________RA NOVA N. 48.
Aluga-se um sobrado de um andar e soto,
com commodos para grande familia, tendo um bel-
lo terraco.e toda Iluminada a gaz, e com um pe-
queo quintal com cacimba, notndose que fei ree-
dificado todo de novo ha ponco tempo, no fim da
ra Augusta com o oito para o viveiro do Muniz:
a tratar no principio da rna Imperial n. 49.
Precisa-se arrendar um bom eugenho d'agua
que seja perto da va frrea, e na freguezia da Es-
cada ou do Cabo : a tratar no fim da ra estreita
do Rosario ao voltar para o pateo do Carmo n. 47.
Cotinha-se com perfeico e promptido para
os senheres acadmicos : a tratar na ra Augusta
n. 38.
Acha-se ausente de casa de seu senhor i
preta Luiza, desde o dia 12 do crreme mez, le
vou vestido velbo e panno novo da costa, reguln
tr de idade de 2ia 26 annos, tem na rno direita
urnas cicatriz" e tem marcas de bexigas no ros-
to : roga-se a todas as autoridades nolMtas e ca-
pitaes de campo de aprehende-la e leva-la a roa
dos Pires n. 34, que generosamente sero recom-
pensados.
Precisa-se de um^opeiro e deummoleqe
para alugar : na ra das Larangeiras n. 10.
fc
1
Precisa-se de nma ama que saiba cor.inhar e q
faca o servico interno e externo de urna casa
poaca familia : a tratar na ra da Senzala Vel
n. 22, seguBdo andar.
Precisase alugar uma escrava para servico
de casa de familia : na roa do Arago n. 10.
Na rna do Livramento n. 19 ha para alugar
um eccallale motequinho.
Precisa-se de urna ama que cosinhe e en-
gomme para uma c?.sa de pequea familia : na
praca da Independencia ns. 23 o 23 ao p do fu-
nileiro
Pergunta se aa Sr. professor da povoacio da
Boa-Viagem se pode funecionar e ter direito so
respectivo ordenado aquella professor que s entra
em sua anla tres meninos? que juizo se pode fa-
zer de nm proftssor qne toado j cantado em sua
aula 20 alumnos, hoje apenas contam-se tres, ha-
vendo no lugar grande numero de meninos?
O carioso.
O Sr. Sebastio Aceioli Sanliago Ramos qiiei-
vir a rna do Imperador n. 83, segom
para concluir o negocio que n5o Ignora.
Pede-se ao Sr. Francisco Manoel de ^ouza, sup-
plente do .subdelegad* da freguezia de Serinhem,
que se cohiba de eserever pessoas desla cidade
ca.-tas coofendo insultos a seu sogro, que sempre
leve geaerosidade para com S. S. Ser isso me-
lbor do que vor esligmatisado seu procedimento, e
forcar-aos a occuuar-nos de S. S., pois que ento
tereows muita cousa que referir. Seu sogro bem "TTla T menino de 13 a14 annos
conhecido nesta cidade, nao Ihecabem esses insul- l.?.."m.!0e.n!,.dur.^_J?.a."n^ 1ue S'ba ,er : a
los, e nunca paciuou eom infamias.
JAluga se uma sala do i- andar da ra do
Queimado n, 41 : a tratar na mesma._________
>| Caetano Pereira de Brito, solicitador de cau-
sas no clvel, commercio e eedesiastico no foro
desta eldade do Recife, tend o sen escriptorio na
ra da Praia no primeir andar do soorado n. 49,
ah estar sempre das 6 horas as 10da manha e
das 7 da tarde as 7 da noite. Eucarrega-se de
ti.da *qualuiier causa que lhe queirara confiar,
obngando-se a adtautar todas as desposas. mesmo
a-asswnir a responsabilidade, quando qnalquer
parte nao tiver animo de propdr a sua aeco, ou
de prosegu-la.
Recite, 16 de fevereiro de 1865.
____________ Um amigo da victima.
O Sr. Or. Joao Jos de Moura Maga-
Ib5es queira vir ou mandar, livraria da
ra vir a rna do Imperador d. 83,'^guada"andar, IP^3 da Independencia n_ 6 e 8, buSCJl
uma carta da Baha.
' tratar a ra da Concordia o. 38.
INJECCAO BROW.
Remedie infallivel costra as gnorrheaa
antigs recentes, nico deposite i a bo-
ica fraoceza, ra da Cruz a. li pre*
|t3f
Ove
lielourhe. relojoeiro. avisa ao respeita-
vel publico e a seus freguezes que mu-
dou a sua loja de relojoeiro d para a mesma ra n. 30 esquina do bee-
co de Santo Amaro, continua a fazer to- J
dis os rncenos pertencentes a sua arle |_[
com muita brevidade e preco commodo. >M
Na mesma casa acaba de receber mui- ^
tos bons relogfos de sua propria encom-
nienda, de prata dourados e ouro patente, zg
tambem relogios americanos para cima *i*
de mesa e parede, tem tambr m Instru- $jg
mentosde msica, caudieiros para gaz e ^g
muitos outros objectos lodos por preces ^3:
muito commodos. .jiU
Convida-se pelo presente aos Srs.
credores do Rvmd. padre D. Jos Antonii
dos Santos Lessa, a reunirem-se na loja da
ra do Imperador n. 37, no dia 21 do cor-
rente ao meio dia, para tratar-se definiti-
vamente o que se deve fazer a bem
massa.
Furtaram hontem s 5 horas da tarde
da loja de sirigueiro da Camboa do Carmt
esquina que volta para a ra das Flores, um
embrulho de papel contendo 8 covados de
damasco de seda verde, suppe-se ter sillo
um preto de mangas de camisa que entrijr.1
na occasiao em que se pesava fio de curio:
roga-se a quem fot offerecido ou souber
dirija-se a esta typograpitia que se dar] a
quantia de 405, valor maior que do la-
masco.
rlda
JooBaptista Geacalves a Augusto Ribeiro
Lima Chalaca fazera ver ao publico ao corpo I do
commercio desta praca que, temlo-se dis;elv|ido
amigavelraente a sociedade que gyrava sub a firma
social de Guedes Gnocalves, cujo estabeleci-
mento era na ruada Cadeia do Recite n. 7, orga-
nisaram os mesmos abaixo mencionados umaino-
va sociedade sob a firma social de JoSo Baplista
Gencalves & C, flcando a seu carga todo o ativo
e passivo ila extinrta firma desde o 1* de Janeiro
da correata anuo. Recife 7 daUveieiro de iW>.
Joao Baptisla Goneaives.
Auguto Ribeiro Lima Chalaca.
_




Diarla de reruaaibueo .- Segumdz elra SO de Feceiviro de 185.
CLUB PERNAnBltHNO
A reuniao familiar do mez de fevereiro
ter lugar no da 27. A directora scien i-
fica que terao igualmente ingresso os Srs.
socios que vierem mascarados sendo pre-
viamenteireconheidos_ponm^^nVss1o.
Regase Sr- bacharel Cezario
de Azevedo juiz municipal de Garan-
huHs, qneira diriga se a praca da In-
dependencia os. 6 e 8, ou annunciar
sna morada para ser procurado.
Jos Soares d'Azevedo, |rof ssor ('
liagua e lilteratura nacional no Gyu nask)
Provi cial do Recite, tem aberto em sua
asa, ra Bella n. 37, um curso especial
para cada urna das seguintes disciplinas:
LINGUA FRANCEZA,
GEOGRAPHIA E HISTORIA,
PHILOSOPHiA RACIONAL E MORAL,
RHETRICA E POTICA.
Aspessoas que d sejaren estudar qual-
quer destes preparatorios poden dirigir-se
indicada residedcia, de manhSa at s 8
horas e de tarde a qualqu r hora.
Fabrica de chpeos de sol
!. 3 Roa Xova esquina da Canbaa do carra e roa do
Calinga n. H.
A directora desse estabelecknento o mais importante que wste neste genere
as provincias do norte do imper-io, querendo que o pablico desta provincia gbze das
vantagens que proporciona a fabricecao em grande eVala e directa relacSo com as mats
importantes fabricas da Europa, fez sciente que resolveu-se a vender ainda mais barate
do que do costume como demonstra a seguinte tabella:
Descont em duzia.
20 /o
iO/o
15 /o
15
/a
15 o/o
Jos Joaquim de Novaes faz sciente ao respeitt-
vel-publico e a todos os senhores ffleiacs do exer-
cito e da marinha, que contina a ter iHi casa
sortida de fazeodas e roupas fetas e por medida .
no largo do Livramepto n. 34._______________,
A tugase
urna casa acabada agora, com commodos para fa-
milia, estribara, cocheira, quartos para reitere
escravos,combarine na porta, no lugar do Poco
da Panella, ra Rio : a tratar com Tasso ir-
mos, na ra do Araorim n. 35.
A tugase
a excellente casa e sitio aa estrada dos Afflictos,
onde raorou o cnsul ingle: na ra do Queimado
n. 18, segunda loja._______________________
~"Iir"~uga-se a alguma familia urna mulata mo-
ca, lava, engomma, cozioha, e tem mais habilida-
des : quem o pretender dirija-se a ra da Aurora
n. 10, segundo andar.______________________
"~^~Auga-se a casa da ra do Calaboujo n. 8 :
a tratar na ra do Sebo n. 36.______________
Precisa-se alugar umacan6a de mil a mil e
qoinhentos tijojos : quem tiver e quizer alugar di-
rija-se a ruajarga do Rosario n. 16, padaria___
_ Precisa-s* de urna ama que enlenda de co-
zioha e seja de meia idade : na ra Lima ao p da
fnndi?ao, taberna de Jos Jacintho de Carvalho.
- Troca-so nm bora eserave por urna eserava,
que sirva para tosinha, tambem troca-se por di-
ntiiiro : na ra dos Pires n. 54.
m
m
m
Chapeos de sol de panno a 2000.......
armacSo de oaleia a 20500 .
de seda armaco de ac inglez de 20 pollegadas
U, de 24 U, de 26 50500 e de 28 60......
Chapeos de sol inglezes a balo 12 vareta?, cabos muito ricos e
seda superior de 24 pollegadas&&, de 26 9<5. e de 28 100.
dem idem a balao de 16 varetas patent paragon de fox de 24
pollegadas 110, de 26120, e de 28 130 .....
Alm de muitas outras qualklades de chapeos de sol que existem na menta casa
como sejam de alpaka, ditos debrim de linho, etc., etc. ha tambem de seda e de panno
de todos os tamanhos e feitios, os quaes sSo 15o vantajosos como os annunciados. ha
sempre um constante sortimento de bengalas, chicotes, cachimbos, cutdana fina e ar-
mas de caca, os quaes vendem-se igualmente em porcao e a retalho, notando porem
que o comprador por atacado ^er sempre um descont razoavel, afim de poder reta-
lhar pelo preco que o estabelecimento relalha.
N. B. Os objectos comprados em menos de urna duzia serao considerados como
a retalho.
Casa.
Aluga-se o terceiro andar 4a casa da ra Direita
D. 36, com multos commodos para familia, e tem
cano de esgoto : trata-te a ra da Cadeia do Re-
cite n. 3. _____________
Aluga-se o segundo e terceiro andar com
bem soto da cafa n. 16 a travessa da Madre de
Dos junto a alfandega: a tratar com Barros &
Silva no primeiro andarla mesmacasa._______
_ o Sr. AuniianoC. da RochaWander-
ley, queira mandar buscar urna carta na
livraria n. 6 e 8 da praca da Independen-
cia.___________________________
Escola particular.
Clara Olympia de Luna Freir, professora par-
ticular de primeiras tetras, provisionada pela di-
rectora eral da inslrueeao publica, tem aberto a
sua aula na ra Direita n. 60, segundo andar.
Na praja da Independencia loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro e pratae pedras
preciosas, assim cerno se faz qualquer obra de
encommenda e todo e qualquer concert.
A NACIONAL
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Urna fianca em dinheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa ad
minislraco da companhia.
Vende-se a casa terrea cm Olinda, no lugar
do Arrombado, com 4 quartos, quintal murado
e bastante glande : a tratar com Joaquim Jos
Perreira deAlmeida, no lugar cima indicado.
Gesso
barricas com gesso : nos armazens de Tasso Ir-
isaos.
0 GASTELLO DE GRASYILLE
Traduzido do francez par A. J. C. da Crin.
Vende-se este bello rcmance em quatro
tomos pelo barassimo preco de 26500 :
na praca da Independencia, livraria na.
Cimento romano e de Portlanl
nos armazetis de Tasso Irmos.
Prelo
em saceos de mais de 100 libras
de Tasso Irmaos.
6 e 8.
5
nos armazens
O Dr. Carolin Francisco de Lima San-1
tos,contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17,2 indar, onde pode ser pro-
curado aqualquerhoradodiae da noile .
para o exercicio de suaprolisso de me-'
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 beras da tarde, deyem ser
deixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estndo das
molestias do interior, prosegue, com o
maior afflnco, no das mais difficeise deli-
cadas operaroes. romo sejarrdos orgaos
ourinarios.dosolhos, partos,etc.
Queijo suisso
No armazera de molhados, no pateo do Carino
esquina da ra de lionas n. 2, vende-se queijo
suisso multo fresco a 800 rs. a libra. .________
Coke Pltch de gaz.
AlcatrSo do gaz.
Coke, tonelada IO36OO.
Pitcb, arroba 3,5000.
Alcatro, caada 500.
O cok reconhecidamente o carvao roaisjecono-
mico, tornase por isso recommendvel, hem co-
mo pelo aceio que se nota as casinhas aonde e
elle usado. Pitch e alcatro, alem s aidlmpape-
(5es diversas a que se prestao, como para calata
tar embarcagoes, alcatroar madeiras, etc., teec-
estes a propriedade de preservar do eupim, ler-
migas, etc. entregue na fabrica do gaz, ou man-
dado pdrem qualquer ponto da cidade, segundo a
Tontadedo comprador e previo ajuste.__________
a
Har 1M)5
Acham-se venda na livraria ns, 6 e 8 da
praca da Independencia:
A FOLHiNHA DE PORTA, abranqendo o
Kalendario civil e ecclesiastico, tabellas
de feriados, de emolumentos dos tribu-
naes fio commercio, etc. a 160 r?.
A FOLHINHA DE ALG1RFJRA contendo o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Rainha em versos, o Stabat Mater
em verso, devocao ae agonisanle, coracS
de Jess, antco em louvt r do Santissi-
mo Rosario, cntico a Virgem Mara Nes-
sa Senbdra, trinta e tres cbistoeas anc-
dotas, um indito poema sobre as aven-
turas de um cozinbeiro, o canto de nina
solteira (poesa), crescido numero de m-
ximas e pensamentos, urna histeria como
muitas (romance), e vinte cinco novas e
pilbericas charadas a 320 rs.
VICTOHIA
BANQUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
DIRECQO GERAL
Madrid: Ra do Prade n. 19-
O bacharel
Fraocisco Aognslo da Ctsla
ADVeGADO
Rna de Imperador numero 69.
Aluga-se urna mai-agua na ra do Alecrim
entre as casas de ns. 51 e 53 : a tratar na padaria
da ra Direita o. 24. ________________
__Aluga-se o primeiro andar do sobrado da
travessa de S. Pedro : a tratar na ra do Cabug
n. 11, segundo andar.____________________
Atiendo.
Quemachar um boto de punho com
urna chrsol ta grande cravada em ouro e o
quizar entregar na ra Formosa n. 25, se-
r hem gratificado.'_______________
Manoel do Couto Guedes e Joao Baptista
Goncalves fazem ver ao publico e ao corpo do
commercio desta praca que amigavelmente dis
solveram no da 31 de dezembro do anno prexi-
mo passado, a socledade que tinham no estabele-
cimento de miude deia do Recie n. 7, e que gyrava sob a firma de
Guedes & Goncalves, fkando o mesmo eslabele-
cimento do Io do corrente anno a cargo dos Srs.
Joa> Baptista Goncalves e Augusto Ribeiro Lima
("halaga, que formaram urna sociedade sob a razao
de Joao Baptista Goncalves & C constituido se
elles responsaveis pelo activo e passlvo entao
existente Recife, l7de-feven-ro de 1865.
Manoel do Cooto Guedes..
Joao Baptista Gogalves.
Joao da Silva Ramos, medico pela Un
versidade de Coimbra, da consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os .casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem mu casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3*000 diarios.
Segunda dita.... 24500
Terceira dita.... 2*000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera qne elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
1
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacoes de supervivencia dos seguros
sobre a vida. ,
Nella pode se tazer a subscripcao de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do se-
gurado se perca o capital nem os juros correspondentes a estes.
Sao to suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole ae A NAUU-
NAL,que ainda mesmo diminuindo urna terga parle do interesse prodozido em recentes liquida-
coesecombinando-ocomamortalidade da tabella de Depareieux que e adoptada pela companhia
para seu clculos e liquidantes, em segurados de idade de 3 a 19 annos, urna imporsicaoannual
de 100* produz em effectivo metlico: ,.,,
No fim de 5 annos.......1:119*300
, de 10 .......3:942*600
, de 15........11:208*200
, de 20 .......30:256*000
, de 25........80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Alogam-se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
com jardim, cocheira, estribara e outras commo-
didades, na travessa de Joao Fernandes Vieira i a
tratar na ra da Senzala Nova n. 42.
Precisa-se alugar urna pretaoara todo o ser-
vico de ucea casa de familia : na ra do Trapiche
numero 4. /
Prospecta e mais informacSes serao prestadas pelo sub-direclor nesta provincia,
"iuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatnz n.
mo Joaquim F
cimento dos Srs. Raymundo, Carlos, Leite A Irmao.
12, estabele
Pechincia snn igual
Camisas que valem 5*000 a 2*800.
Vendem-se camisas de linho muito tinas e de
bons goslos, pelo baratissimo preco de 2*800 cada
urna e em duzia a 32* ; vende-se por este dimi-
nuto preco por serera arrematadas em leilo do
salvados do navio francez : na roa do Livramen-
tQ n. 4, armazera de Joao Evangejista-de S.
,- Vende-se a taberna tita no pateo do Terco
n. 21, sendo um dos melhores lugares para nego-
cio, tanto para e praca como para o mato -, ven-
de-se em razao de um dos socios ter de se retirar
pataca Europa: a tratar na mesma.__________
Camas de ferro proprias para
collegiQ,
Acha-s a venda grande sortimento destas ca-
mas, assim como de outras : a ra Nova n. 33.
Farinha de milho.
Vendem-se barricas de farinha de milho ameri-
9 do corrente tem de continuar no ensino das su-' cana e fi arrobas : na ra do Rangel n. 3._____
praditas. materias, admiltindo m^r]?u'* a,"m"81 Vndese um engenho d'agua, moente e cor-
externos, pensionistas e meie-pensionisias a pra-, reDle propones para colher-se grandes sa-
tica de 19 annos consecutivos no exercicic.de seu fras annaaimnle allent0 a bondade e extenCio de
magisterio, sua inteiradedicacao e sua moraiioaae seu. terrenos esl aD(ia quasi todo em mata
3n onraniiac mu nffp.rere aos sennores pas ae ia- .______ .... ___
Sitio.
Aluga-se o sitio n. 2 junto a capella do Rosari-
nho, com muitos arvoredos de fructo, casa com
muilos commodos, cocheira para animaes e carros
e baixa de capim : a chave est no sitio defrunte,
do Sr. Fialho, e tratase na ra Nova n. 35, ou no
Recife, ra da Cadeia n. 3.
Aula particular.
O abaixe assigndo, professor particular,provi-
sionado peladirectoriageralda instruccopHbiica
para ensinar primeiras lettras, lalim e francez,
participa ao respeitavel publico e igualmente aos
senherespaisde seus discpulos que segunda-feira
Agua de vlehy a 1*1 OO
A loja da Aurora na rna larga do Rosario n. 38
receben agna de Vichy a 1*200 a garrafa, a qual
o nico remedio para molettia de pedras as
Vende-se na ra Nova n. oO, urna victoria ainda 10UrinaS) pois aigumas pessoas qne soffre da dita
em bom estado, eita por um dos melhores abrl- molestia, e tem usado desta agna tem fleado per-
cantes de Paris. Os arreios tambera se achara em | fehamente boas; e cn;a agua 4 applicada pelos
bom estado.____________________________| mdicos. ^___
Vende.se a taberna da rna da Once cao n.
II confronte ao rancho, ruja tem commodos para
familia, e faz se toda o negocio a dinheiro ou mes-
mo a praso. ^^
Attenco.
Doce de goiaba fino em latas de 4 e 8 libras, por
precos commodos, qneijos de Minas a 1*400, lin-
guas da Amrica em salmora a 320 1 is, queijos
de Alentejo a 2* : na rna Nova o. 8 loja do cha
8 Con
SCi
l|
Companhia fldelidade de
seguros martimos e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro.
AGENTES Eli PBPNAUBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente antorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado- i
rias e predios no sen escriptorio rna da ,
Cruz n. 1.
__ sao garantas que offerece aos senhores pai
: railias, que desejam a sa e til educaco a seas
, Para todos. finos. ji.
0 abaixo assigndo faz sciente ao respeitavel Quem portantoquizer confiar ao mesmo abaixo
publico que mudou a sua officina de palhisba da assignadoa educaejiode seusfilhos.pdedingirse
ra do Imperador n. 24 para a ra das Cruzes n: a qualquer hora do dia aoterceiro andar do sonra-
23, igualmente tem para vender palha e junco
mais barato qne em outraqualqner parte.
Manoel da Cosa Azevedo apoleo.
do n. 58 da ra Nova, onde ha muito tempo esta
estabelecido. .
Jos MariaWtachado de Figueiredo.
virgem, e dista apenas meia legoa de urna d*a es-
lacoes da va-frrea : quera o pretender, dirija-se
aoSr. major Luiz Jos Pereira Simoes ra do
Livramento, sobrado n. 24, primeiro andar_____
Bazar commercial
Roa Nova n. 61.
Novaes & Filho acaba de receber um lindo e
Esl para alugar-se urna casa terrea na ra
da Gloria n. 14, um e 2o andar de um sobrado
na ra do Rosario da Boa-Vista, quasi no pateo da
Santa Cruz, e urna mei agua na estrada de Joao
de Barros, com arvoredos, agua de beber,e portao
para o breco do l'ombal : quem pretender fai le
na ra das Cruzes, sobrado n. 9, das 9 beras da
manhaa ate ae meio dia.
Aluga-se o lerceiro andar do sobrado n. 24
do ra da Cadeia do Recife, entrada pelo becco
Largo : a tratar no armazem do mesmo sobrado,
"mu wmmw mmmm
Q bacharel
- Belouche avisa ao respeitavel publico que
comprou o estabelecimento de banhos, sito no pa-
teo do Carmo, que contina a dar banhos como de
cestume, declarando que os cartoes.assignados pe-
lo Sr. Caucanas terao vigor para tomar banbos so
at o dia 28 de fevereiro de 1865. O mesmo convi-
da o respectivo publico qne compareca no mesmo
8
THESOVJRO DAS MAIS
Providencia das criancas.
COLEARES KOYEII
Electromagnticas.
CHAMADOS
COLLARES ANODINOS DE DENTIQA; estabelecimento, que verao executado com todo o
Contra as convulsSes e para facilitar a esmero o systema e asseio que deve ter tal estabe-
dentice das criancas preparados e inventa- ..lecimento.
dos por Royer, pharmaceulie* da esco- Preco dos banhos.
la superior do Paris, successor de Chorean, Banho fri on quente, tomando 10 car-
inembro da academia de medicina | tdes, pelo preco de......
anliga casa de BouillonLagrange.pharmaceutioo Um banho avulso oq s.....
do imperador 1 .,,^. % s^* "R~
chefe dos trabalhos chimicos da escola po- lA lHnp (ap l'|M \l /i\ -V\
lytechnica, director da escola de pharmacia de! M\ B| Jv!l^/\ '*f
Paris,e merabro da academia imperial ^ a ^7^f\t$KT* hims d
de medicina i I Chegaram do Aracaty'os afamados bicos da
Estes collares vendem-se nicamente na loja do trra sortimento de todas as larguras, e porj
Gallo Vigilante rna do Crespo n. 7. _________ commodo : na ra da Cadeia do Recife n.
4*000
500
59.
Antonio Joaquim Ayres do Nascimento
tem o seu escriptoriodeadvogariana ra
eslreita do Rosario n. 8, onde podo ser
procurado das 9 horas da manhaa as 4
a tarde.
Aluga-se um sitie na ra do tabral da
cidade de Olinda, com casa terrea.com co-
piar nfrente, botaos fundos para a estra-
da e margem do rio Beberibe, com com-
modos parafamilia, estribara para cavo
e capim t)ara sustenta-los, arvoredos de
fructos, sem visioho defronte nem pelo
fundo.com ptimos passeos,sala e gabi- Amarantes,
netenafrente, muito propria parapassar a|y*de Vaiae
festa.e tambem se alugarporanno : a fai- Aveiro.
lar no Recife, na livraria n. 6e8 da praca; Barcenos,
da Independencia, eem Olinda na casa con-; fastos.
tigua;omo capitSoAntonioBernardoFer- J^
reir.
Precisase de um trabalhador para tratar dt
um sitio e alguma cousa de-noria: rm casa dt
SrCamhrone.______________
Para escriptorio
Aluga-se o primeiro andar da ra do Crespo n.
23 : a tratar na loja.
COMPENDIO DOLOROSO
que contera o ofOcio de Nossa Shhora das
Dores; o modo de resar e offei ecer a co-
. roa, um setenario e mais out -ns exerci-
cios de piedade e devocao; ordenado pe-
la irmandade dos servos da mesma Se-
nhora que se acha erecta na egreja de N.
S. da Penba do imperial hospicio dos re-
verendos padres missionarios apostlicos
capuebinhos italianos de Pcrnambuco,
approvado por S. M. I., que Dus guarde;
dado luz por devocao do muito revV
rendo padre Fr. Placido deMi?sina.
Vende-se a 320 rs. na livraria! ns. 6 e B
da praca da Independencia^____
Felja
Na ra da Madre de Dos n. 9 velidc-se feijao-
mulatinho, dito branco, e dito prelo, mais barato
do que em outra qualquer parte, aiproveitem a
peehincha (|ue a quaresma bate porta.
Vende-se calcado franrez da barra franceza
3 S. Joao Ja Luz, na rna do Livramento n. 21.
variado sortimento de amendoas concitadas e con- Borzoguins de lustre (Nantes) 6*000.
fetos em frascos e caixinhas com o maior asseio DUop de hnttn de lres sola's (NanleU 6fi000.
poss. vel, assim como um sortimento de fructas da Djlos de bneno f duas so|as ^m
Europa crystalisadas, e chocolate emcaixinhas n- saDatos de tapete 640 rs
camentedouradas, assim como outros multos ob- ------------------"' ----------1
jectos e se deixam qnde publicar._________^^ i\o> i(|;*dc
Raa da Senzalla Nova n. 42.
Aotonio-LuiZPeOliuira APUOO *C "coosultorio medico-cirurgico M rna larga do
Agentes do banco Unio de Porto, Rosario a. 20.
Competen,temenie antorisados saram por todos 0 Dr. Joo Ferreira da Silva regressando sua
os paquetes-sobre o mesmo baco pjia o i'orto e casa contna em o exercicio de sua profissao
Lisboa e para as seguintes agencias: /nao s na parte medica como tambem na cirur-
Londres sobre Bank of London. ra
Paris Frdric S. Ballin & C.
Hambnrgo
Barcellona
Madrid
Cadis
Scvilha
Valencia
Offerece-se urna mulher porlugueza para o
servico interno de urna casa, inclusivamente en-
gommade : a tratar na rna da Cruz n. 18, ar-
mazem._________________________________
Precisase de urn canoeiro forro ou captivo
para andar em urna canoa de carga, da camboa do
Arac, districto dos Remedios, eonduzindo tijolo
para o Recife em todas as mares: na ra larga do
Rosario, padaria n. 16, acharao com quero tratar.
Na ra Imperial n. 36 precisase de urna ama
que compre, cozinhe e engomme, para casa de pou-
ca familia._______________________
Perderam-se duas pequeas chaves presas
em urna argola de ac : quem as achou pode man-
da-las praca da Independencia es. 24 e 28, que
ser recompensado.
Ama de leite
Precisase de urna ama da leite
numero 5.
na rna Nova
AMA
Traspassa-se o alugael de urna escrava, a qual
sabe bem cozmhar, engommar e fazer compras,
nao tem vicios e bem parecida : quem pretender,
diri|a-se a ra da Cajete nova n. 61.
Acha-se contratado por venda o sobrado da
ra do Pade Flonano n. 21: havendo q-iem se op-
ponha aanuncie por este jornal nestes tres das.
- NaTua da Imperatriz n. 41, primeiro andar,
tem urna mulher'do mato que se offereoe para ama
para cozinhar e lavar.______________
Ama de leite.
Maroa do Itrum n. 84, precisase de ama ama
de leite. trata-se e paga-se bem.
Braganca.
Faro.
Oliveira d'Aie
meis.
Charles Daumene, alfaiate francez, participa
ao respeitavel publico e a seus freuezes particu-
lares, que mudou a sua casa que tinha na ra da
Cadeia n. 11 para a mesma ra n. 26, esquina do | *,m?_a_nel-
becco Largo.________^____________
Paulo Ferreira da Silva vai a Europa tratar
de sua saude.
Joo Gabe & Filho.
Francisco Rotula & Ballesta.
Jaime Merie.
Crdito Commercial.
Gonzalo Segona.
M. Pereira y Hijos.
Em Portugal.
Figueira.
Guarda.
Gulmares.
Lagoa.
Lagos.
Lanego.
Leiria.
mm
Maques obre Portugal.
O abaixo assigndo, autorisado pelo
Banco Mercantil Porluei.se. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos a paquetes sobre
as (iracas de Lisboa e Poi.o, e mais luga-
res do reino, por qnalquer somma vis-
ta, e a praso; podendo, o que temaren*
saques a praso.receberem-, ista.no mes-
mo Banco, descontando 4 OjO ai anno: na
loja de chapos da roa do Crispo n.6, on
na rna do Imperador n. 63, st gundo an-
dar.Jos Joaqnim da Costa Miia.
s
Pede-se ao Sr. Joaquim Candido Bezerra de
Mrllo tenha a bondade de dingir-se ao escripforio
d-. Dr. Angelo Henriqnes da Silva, na ra do Quei-
mado n 24, a fallar com o meimo.___________
Jeronymo Jos da Costa, subdito portuguez,
retira-se para rora d^Rineeooi
Precisase de um moco de 14 a 18 annos,
para caixeiro : na rna do Rangel n. 9._______
O Dr. Antonio de Vasconcello Menezes de
Drummond, anligo advegado neste foro, contina
ao exercicio de su i profissao, na ra do Impera-
dor o. 43, primeiro andar, todos os das uteis, das
10 horas da manhaa as 4 da tarde.____________
Arrenda se a excellente propriedade deno-
minada Barra de Serinhaem, na fregnezia do mes-
mo nome, com grande coqueiral e muitos foros a
cobrar annualnoente : a tratar na raa do Impera-
dor n. 43, primeiro andar, das 10 horas da ma-
nha as 4 da tarde.
Madama Freir, modista
brasileira,
avisa ao respeitavel publico e aos seus freguezes,
que faz qualquer ebra pertencente a sna arte, por
menos preco do que em outra qualquer parte, as-
im como sejm vestidos de casamento, bailes,
thealros, montarlas, soutambarques, domines e
vestuaiios para o carnaval: na ra da Penha nu-
mero i.
COMPRAS.
Roupoes de sncim de linho para senhora, pelo-
barato preco de 9* cada um, lazinhas ecommi-
Neste estabelecimento vendem-setacnas di cas para vestidos a 360 o cvado, cbapoos de pa-
ferro coado libra a|!iO rs., idem de Lo* Iba da Italia de apurado gosto a 14* : na roa do
Vloor libra a 120 rs.___________________ Queimado n. 17,________________________
RAPE' I kftPflPflO
Duarle,.Pereira&C.conlinoam a vender eafa- ri>ry^v4
mado e fresco rapPrineeza de Pelropoles em seu Vendem-se excellentes enfcites para os masra-
grandearmazemde louca e vidros : ra do ras a 1*, s as filas valem ou 3*, nao te fal-
Crespo n. 16. lando das bellas flores que tem, assim como ainda
-------aps---------------------------z------------ exislem aigumas gangas amarellas com loque de
rrecos oue admira. avaria a24 *e briDs *> propnos para r-
Sapatos de Tranca superiores pelo barato preeo ^SttflWLf 24 eOT"do :
de 1* o par, e duzia 10* : no vigilante, ra do r
Crespo n.7
Bico adamascado de todas as larguras, a peca
com 10 varas, cada peca a 400, 480, 300 e 600
rs. : no vigilante, ra do Crespo n. 7.
Clcheles em cartao de urna e duas carreiras
perffitas, pelo barato preco de 40 e 60 rs. cada
cartao, e duzia a 400 e 500 rs.
Pentcs para atar cabello, aduziaal5200, 1,5600,
*,35,4*e3*.
Balaios propriamenle para costura e para fruc-
tas.epara menina trazer no braco a 1*500,1,5600,
1*800, 2* e *500.
Perfumara, macaca perola a 2*, 2*200, 3* e
4* a duzia, oleo de mozinha a '-3 e 6* a duzia,
banha a 3*, 4* e o* a duzia. Estes objectos se
Compra-se urna cabra (bicho) parida de
pouco : no caes do IUmos n. 24.
Compra-se om piano de Jacaranda, em bom
estado : na ra do Brum n. 70, 2o andar. i
Compram-se escravos.
Silvino Guilherme de Barraos compra, vende
troca escravos deambos os sexos e de toda idade
na ra de Imperador n. 79, t;rceiro andar.
Compra-se ouro e prata em obras velhas, pa-
; ga-se bem : na loja de bilhetes da Praca da Inde-
1 (tendencia n. 22._______________________
Compra-se effectivamente ouro e prata em
' obras velhas, pagando-se bem : na ra larga
Rosario n. 24, loja de ourives.
AlgodSo em caroca
Compra-se qualquer quantidade por maior pre-
CO do qne se paga uo mato : na fabrica da traves-
sa do Carioca n. 2, caes do Ramos.
- Compra-se um escravo moco, sendo bom co>
zinheiro nao se duvida pagar bem : na ra da Ca-
deia n. 28.
Comprase a collecco de novembro de 64
deste Oano : na livraria da praca da Indepen-
dencia ns. 6 e 8.
VENDAS.
Angra Terceira.
Caminha.
Castello Branco.
Chaves.
Coimbra.
Covilho.
El vas.
runo* Monc3o.
Fafe. Moncorva.
Pinhal. Regoa.
Porto-alegre. Setubal.
Thomar. Vianoa do Cas-
Tavira. Villa Nova de tello.
Villa do Conde. Portimo. Villa Real.
Villa Real de Vizen. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
- No imperio.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma a prazo ou a vista, podendo
logo os saques a prazo serem descontados no
mesmo Banco a razao de 4 per cento ao anno a
ratar na roa da Cruz n. 1.__________________
Deposito feral do rap princeza Gasse e Paulo
Cordeiro nesia provincia, rna da Cruz lune-
ro 18.
Jos Joaquim Lima Bairo, recebedor do rap
princezaGasse Uno, neio grosso e grosw, Paulo
Cordeiro, dito meio grosso e viajado, qnalidades
estas que tem nesta provincia obtido grande cr-
dito pela sua excellente fabricaco, e materia pri-
ma de que composto ; isto o atiesta a innmera
exlracco que elle tem tido, e a condeenracao que
obteve'na exposico nacional, cuja medalha vem
gravada nos rtulos des mesmos botes, teem elle
de mais a vantagem de nao terir o nariz. Tam-
bem vende-se o rap denominado Amari I linho que
na Bahia goza de grande aceitaco. O deposito
acha-se sempre supprido de todas estas qu'li-
dades.
O solicitador !*< Arexaudrl-
uo da Coala Hachado
se encarrega ante o foro desta cidade de tudo que
for tendente a sua profissao, aceita departido an-
malas pendencias judiciaes de qnalqner casa
commercial mediante razoavel ajuste. Contina
a seencarregar de cebraacas nostermos doCabo ""'' j. x O
elpojucaaondecontinnaa trabalhar como d'an- nrOyjTlCia, COrrCCtO dA.Q 01
tes.e encarrega-se de defezasperante o jury nos.: ', i
termos prximos a via frrea, ofTereccndo gratoi- (J@ Q.ezemDl'0, 6 "VcDCie Se a
lamente seus servicos aos desvalidos, pode ser! o Q
procu-ade lodos os dias uteis das 9 horas da ma- |A Jlft llVTftri US. O 60
nhaa as3 da tarde na ruaoslreila do osario n. j t i- n~*An-nnn
34, e fora dessas horas na rna Imperial n.36, ca-' (Ja Dr&Ga a IH(iepeilQeilCia.
sa de sua reidencia.___________________ -----l#\---------. -----------
AMA.
Precisa-se de urna ama para casa de familia :
na praca do Corpo Santo n. 17.______________
Saca-se sobre Lisboa, Porto e liba de
S. Migne', na ra do Apollo n. 20, escrip-J
torio d Carvalho e Negu ra.
Attenco
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
urna duzia: em casa de Johnston Pater A C. ra
do Vigario o. 3.
ALMANAK.
Acaba de sahir dos pr-
los de nossa typographia o
Almanak Administrativo e
Mercantil e Industrial desta
PECHINCH
Cheguem ilcpressa porque se raba.
Borzeguins gaspiados para senhora a 2500.
Ditos ditos para menina a 1*500.
Ditos de duraque s para senhora a l*o00.
Ditos de dito para menina a l*.
Camisas francezas de cores a 1*.
Ditas ditas branras a 1*600.
Chapeos de seda muito finos a 6*.
Ditos de feltro finos a 2*.
Perfeitos e bonitos cortes de casemira a 6*.
Pecas de algodaozioho a 5*.
Ra dos Qoarteis, loja de sapatos n. 22.
Vende se caixes vaziosproprioi
Banlahaleiros e faiileirts a 1$760
cada em; nesta typo>raphia,_______
Bixas hamborgoe^as.
Vende-se na roa Nova n. 61.
Vende-se urna mulalinha peca com todas as
habilidades : na ra da Praia, primeiro andar nu-
me ro47.______________________________
No paleo do Paraizo confronte a igreja do
sobrado n. 29, segundo andar, alugam-se ricos
vesluarios para mascaras, tudo novo e do'multo
bom gosto, domios de seda e velludo, e outros
muitos vestuarios para homeos e meninos, pelo di-
mlnuto prego de 5 e tfiff._________________
Vestidos Mari a pia,
liraitdc pecbincba a 10000 rs.
Chegaram os mats bonitos cortes de la Maria
Pia com as barras primorosamente bordadas, ira-
zendo os competentes eaTeites para o corpo, endo
todos com as cores mais delicadas que tem vindo,
e vendem-se pelo barati.-simo preco de 10* o cor-
te, ditos de precala com lindas barras e enfeites,x
com 19 cvados cada um a 10*, ditos de cambrala
com barras bordadas a crox no ultimo gosto, po-
lo barato prreo do 6* : na loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cassas de linho a 360 rs.
Chegou esta nova fazenda, sendo cassa de linho
proprja para vestidos e roupas para criancas, com
muito delicadas cores, moderna, e vende-se pelo
barat preco de 360 rs. o covado : na loja do Pa-
vo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas lisas.
Vendem-o as mais finas ISazmhas de urna s
cor, ton I-i grande sortimento : na Iqja do Pavo,
rna da Imperatriz b. 60, de Gama & Silva.
Vinlio do Porto siperior
em barril deoitavo e-decimo, vende Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C.: no sea escriptorio rna
da Cruj,o- 1
Vendem-se charutos da Bahiade varias qua-
lidades: em rasa de Monhard & C.I ra do Tra-
piche n. 48.
Vende se a barcaca Paraguasil de Macan de
20 caixus, quasi ova, e bem construida : a tratar
na ra do Crespo n. 7 A, cuja barraca se acha
fundeada defronte do trapiche do Sr. Machado.
Vende-se nm terreno com 60 palmas de
frente e 280 de fundo, bem plantado de larangei-
vendem por admiraveis procos em consequenria ras novas e mais frncteiras, e carimba, na Capan-
do sercm arrematados dos salvados da barca fran- j {ja, estrada do Lacerre : a tratar com o Sr. Joo
ceza, pois affanca-se a pouea avaria e a boa qua-1 Simoes de Almeida, ra do Vigario.
lidade : s6 no galo vigilante, roa do Crespo n. 7. Vende-se urna mobla de Jacaranda, com
1 mesa e bancas com lampo de pedra em perfeito es-
I lado, e por commodo preco e mai algnns objectos i
na casa da ra do Imperador n. 79, 2* andar.
Ovas do seriad
Vendem-se ovas do serto muito frescaes, e por
preco commodo : na ra do Queimado n. 14.
A zeite de varrapato
Vende-se por atacado ou a retalho, mais barato
do que vendem os matulos as cargas : na fabri-
ca da travessa de Carioca n. 2, caes do Ramos.
(MzalljioOOalata/
Vende-se gaz liquido de i rimeira qualidade, la-
tas de 26 garrafas por 11*500, era garrafa a 480:
na ra da Crnz n. 68.
Vende-se um escravo crisuld de 30 annos de
idade, robusto, sadie e sera vicio, sabe destilar
agurdenle e ferreiro: a fallar no escriptorio
do agente Oliveira, ra da Cadeia do Recife nu-
mero 62.
Vende-se
machina para descansar algodao, com motores
para animaes : na ra da Senzala Xova n. 42.
Lia para bordar
A loja da Aurora na ra larga do Rosario n. 38
recebeu um grande sortimento de la para bor-
dar das meihores cores que tem chegado, a qual
se vende barato, tanto em libra como a retalh.
Peir* semanal das fazendag da barca
franceza em iquidaco.
Hoje pelas 9 horas da manhaa em ponto at as
6 da Urde principiar o pai da pobreza a sna rei-
r semanal das seguintes fazendas parte das qoxes-
foram arrematadas no ultimo leilo bavido na al-
fandega, a saber:
Chitas francezas oscuras a 24Q rs. o covado, pe-
cas de madapole com 24 jardas finos e largos a
63, 7*; 7*500, 83500, 9* e 9*SC0, tambem tem
francezes infestado com 4 palmos e mel de lar-
gura de 20 jardas a peca por 7*, esta acabndose,
aleodio com 20 jardas a peca a 5*, 69, 7*500 e
8*. as superiores camisas a I*, chales de merino-
a 1*, chitas finas francezas escuras a 300, 320 e
340 rs. o covado, ditas para eoberta bellos padres
muito finos a 400 rs. o covado, sao francezas (0
novados urna coherla), cortes de la com 15 co-
vados por 53, gravatas a 160 rs., prcas de cara-
braia branca com 10 varas por 5*500, cortes de
colletes de seda preta a 1*500, das ehilas do-se
amostras com penhor: na loja do primeiro bara-
leiro ra da Madre de Dos n. 16, defronte da
guarda da alfandega.
Estepa a 240 ro.
a jarda : na roa da Madre de Dos n. 15, defronte
da guarda da alfandega.
Obra absolutamente propria para en-
tretenimenlo.
Acham-se venda, na ra do Imperador n. 15,
defronte de S. Francisco, os seguintes testamentos :
da Gallinha, do Gallo, do Cachorro, do Porco, de
Per, da Onca Tigre, do Vigario e do Leo; a Pe-
leja da Alma, S. Miguel e o Diabo, 160 rs. cada
nm ; aproveitem em quanto tempo. Igualmente
ha venda cartas de A B C, taboadas, pautas, e
outros objectos propnos para as escolas.
,


IBBW


v..:
-':':-
y,---

Diarlo de Pernaiubuco Segunda felra 8O Je Fevereiro de ltt.

I
,
NOVOS VESTIDOS DE PHANTASIA
Checaraa es raoro vestidos de destelle de seda con barra, inteiramenU notas
tu costo e qiulidade : i loja das columnas, na ra do Crespa n. 13, de ABtoiio Crrela
da Yasconcellos & C, suecessares da Jos Mereira Lapes.
Fazendas de bom gosto
Para vestidos deseahora
Superiores cortes de seda de cer, de morante, de gorgurSo e de setiro imperial.
Ditas de blond, e de camena branca bordados.
Ditos de lia cora barree grande variedade era eores e padrees.
Ditas de organdys com barra
Liadas sedas de quadros escosseza e raindas.
Seperieres lias lisas com grande variedade de cores.
Bitas cam salpico?, com llores e de quadros.
Lindas pampolinas de quadros e de (lores, fazenda inteiraraente nova.
Superiores cassas de cores, e lindas cambraias ergandy
Grande variedade de ebita de eores, de percalia eontras mu tas fazendas dela.
Para hombros de sennora
Lindas capas e bournoux de casemira de cor.
Ditas de lia e de seda.
Grande variedade de soul'embarqaes de seda de I8J a 40J.
Manteletes de teda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados finos, de cacbimira com listrasde
seda e de fil preto.
Camizinhas modernas, zuavos branees e de cores, rlleles de cambraia, lindas gol-
liabas com punhos e outros mnitos artigos.
Para cabeca de senhora e menino
Superiores chapeos e chapellinas de palha de Italia enfeilades para senhora.
Ditas de feltro enfeltades para senhora.
Ditos de palha entallados para menino.
Grande sortimento de entaites modernos de retroz, de Troce, de cabello e de flores,
para senhora.
Na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de AntonioCorreia de Yasconcel-
los A C.
AO PUBLICO
Sem o menor eensfran-
glmento se entregar o
Importe do genero que
nio agradar.
ATTENQiO
Os presos da seguate
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba
se para o ajuste de conta
com os portadores.
A LEGITIMA
ARMAZEM
RA DA CAE1A DO RECIFE f. SS.
f (Les pesaando e arte da Ceiceife)
Grande redueeSo de preeos, equivalente a dea por eento menos do que outro qualquer
annnnelante.
Collegas.-No posso por mais tcapo sustentar o prego da manteiga inglesa a i ooo rs a^libra bem assia, o.de outros
PREPARADA HICAMEHTE POR
L1NMN & KMP,
GJEKAL RECOMJflENnACJLO
ARMAZEM ERVATI
23-Largo do Terco-23.
Joaquim Sim dos Santos, dono deste bem sonido armazem de melbados faz selente era'
recominendacao aos seus amigos, Ireguezes e a todos em geral, que esta resolvido a venderos sea8
bdia eoahectdos gneros de primeira quaiidade,por medios de 10 a 20 por cenlo, menos doqueem ou*
tra qualquer parte a dinbeiro cornado,e todo o comprador que comprar de >0 a 1C0 ten o descon'
to de 5 a 10 por eento pelo seu prompto pagamento; e por isso se faz annuncio de algins gneros-
para com este melhor se certitlcarem.
ji=.is para sopa macarre, talharim e aletria a
ZST&S^^SZ ^X^^^^r^te^, e qualidade^ vingam-se de ^*^Z^k SS
al informado deste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim facultamos os. ma s dstindo do ,r
,i. _____. .n____ ^^^..<.: ,i cc frt>iriic-/Dc ilaSIl e (ja Afflcl lt[iiin una
t5o smente obter a concurrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o
reza com que serao tratados, convida
dos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir podo.,
serao tao bem servidos como seviessem pessoalmente, hateado para com estes toda recommendacao, afim de que nao vao em outra pane
2 W rs. a libra e em caixa a >.
oucinuo de Lisboa alvo muito superior a 280rs.
a liura e 8J800 a arroba.
Saf do Rio de primeira e segundasorte a 260.280
e 300 rs. a libra e a arroba ou sacco a 89 e
sisee.
Chourieas as mais novas do mercado a .'60 rs. a
libra e em barril a 125.
?assas vindas pelo ultimo vapor a 400 rs. a libra
e a caixa a 85-
Batatas em i(os de 35a 46 libras por 25100 a ar.
roba e a 80 rs. a libra.
Cha hysson miudinho supe Mor qualidade a 15200,
24000, 25506 e 39 a libra.
Vinho de Figueira, Porto e Lisboa em pipa a 360,
300, 460 e 640 rs. a garrafa,
dem proprio para negocio a 320 e 360 a garrafa
e a caada a 25409 e 25700.
Milho alpista e paingo muito limpo a 140 rs. a li-
bra e a arroba a 45400 e 4)200.
Phesphros do gaz vindos por conta propria a 180
rs. o mago e a 25 a groza.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa e o ga-
la a 25800 e a ranada a 45300.
Serveja das marcas mais acreditadas a 500 rs.a
garrafa e a duzia a 55800.
Figos de Comadre muito novos a 280 rs. a libra e
em barril ou caixa se far abatimento.
Arroz do Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a libra
e a arroba a 5,5800, 5e 25400.
Assim romo ha um grande sortimento de charu-
tos e genebra de Hollanda, tanto em frascos como
em botijas, bolachinhas de soda, conservas choco-
late, marmelada, vinho engarrafado eoutro<: mui-
tos gneros que enfadonho menciona-Ios, o se al-
guem duvidar venha ver.
FRANCISCO J. GERMANN
91 RITA NOVA \. SI
Acaba de receber um magnifico e completo sortimento dos objectos que de mella qualida
de encontrar cm urna relojoaria, taes como : chronometros martimos e de algibeira, relogios de ouro
e prata, douradose filiados, ditos para mesa e de parede, francezes, suissos, allemaes e americanos,
reguladores de corapensacao, relogios grandes com msica e sem ella, dito de sol montados ctm pecas
para disparar em certas horas, despertadores de diversos lamanhos, caixas com. msicas, igual sorti-
mento de oculos e lunetas de duro e prata dourada e tartaruga, bfalo, ac, e varios metaes, oculos c
lunetas especraes para senhoras, de ultimo gosto, ditos proprios para os que >offrem de inflamroaeoes
nos olhos, tabricados segundo os preceilos dus mais acreditados mdicos da Europa e igualmente os de
Pernambuco, os quaes s se vendem por consulta dos mdicos, vidros de crystal branco e de cores,
oculos de alcance para o mar e outros proprios para observacoes astronmica.", oitantes e sextantes,
binculos para theatro, para mar e para campo, microscopios e meridiano universal, barmetros, ter-
mmetros, caixas de instrumentos malhematicos, correntes e chaves, sineles e trancelins de ouro, douj
rados e Meadas, tudo dos melhores fabricantes. Encarrega-se de qualquer concert e encommenda dos
objectos mencionados, e responsabilisa-se durante um anno por qualquer relogio vendido ou concert
eilo, em seu estabelecimento; e veade por menos que pode fazer outro qualquer.
Cassas para vestidos.
Tal pechincha s a dinheiro se pode vender.
. Superiores cassas francezas de cores miudinhas, de quadros, lisas, e de ramagens, com grande
variedade de padrSes, fazenda que se tem sempre vendido a 800 rs. a vara, pelo baratissimo prego de
300 rs. o covado : na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Correa de Vasconcellos
& omp.
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escolhida a 8oe rs. a libra, em barril se
faz aba ti mente.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
meios a iioors.
Cha hysson de superior qualidade a 2,Goo rs.
a libra,
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem huxim o melhor que se pode desejar
nesle genero 2,6oo rs.
dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,ooe rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o I,6oo, l,8oo e 2,ooe rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende em outra parte por 2,4oo
e2,6oo rs.
Linguiras, chourieas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a 5,5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chourieas e patos em barris de meia e urna
arroba a 8,ooo rs. e I,ooo e 6oo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abatt-
mento.
Gaf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8,5oo rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do MaranhSo a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2o rs. Conserm mgiezas a 75o rs
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse lim.
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
passado a l,6eo e l,8oo rs. | 25 libras a 52o rs.
dem londrinos os mais superiores que tem Vinho do Porto muito fino excellente qua-
o armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
Ra de Qucimado n. i 9.
Vende-se o seguintc :
Lences de panno de linho
pelo baratissimo prego de 25400.
Lences de bramaiite de linho
de um s panno a 35300.
Coberla de chita da India,
pelo baratissimo prego de 25300.
Lengos de cambraia brancos
proprios para algibeira, a 25 a duzia.
Pecas de bretanha de rolo com 10 varas
propria para saia,a 45-
Pecas de cambraia de forro, a 2600.
Esleir da India
propria para forrar salas, de 4, 5 e 6 palmos de lar-
gura, por menos prego do que em outra qualquer
parte.
Toalhas alcochoadas para maos
55 a duzia.
Lazinhas carmezim miudinhas
proprias para vestido de menina, a 600 ris o co-
vado.
Lazinhas de cores finas
de melhor gosto que ba no merrado, a 560 ris o
covado, neste armazem de fazendas se encontrar
um grande sortimento de ronpa feitae por medida
Bom vluho verde.
Davym & Cavalcanti receberam o bom vinho de
Alto Douro.o qual estao vendendo a 45 a caada,
por garrafa a 560 rs. na ra da Crnz n. 68.
"---------TINTA PRETA COMMERCIAL.
Vende-se tinta com esta denominarlo prepara-
da por Joo Cancio Gomes da Silva, a roa do Qaei-
mado D. 31. ___^__^_^______
Farelle superier de Lisboa a 35 e sacco.
Tem para veader A'tonie Lniz de Olivei-
ra Azevedo no s'ti escritorio ra da Cruz
n.i. _____________________________
Milho novo em saceos grandes: no trapiche
de Cunha, a tratar coro Tasso Irmaos._________
~ ViikHladeiraedv Porlo
Vende-seosuperiorvinho da Madelrae do Por-
to, am caixas de urna e duas duzias : s na loja
do Vigi'.ante.roa do Crespo n. 7._____________
DROGARA.
34Ru{laria de Roeario34
Bartholamei Francisco deSooza & C.
Vendem:
Acido aeetieo puro pura retratistas.
Esmaitee para ourives.
Papel para forrar casas.
GnarnicSee avelludadas.
Tinta brapea superior em lata.
Alvatade Veneza, fino, em pae?.
Mi ORES
para machina de algodSo.
Acabam de chegar agora novos motores para
um e dous cavallos para mover machinas para
descarogar algodo, cylindros de padaria, eoutras
quaesquer machinas para agricultura, os quaes se
vendem por prego mnilo em conla. Tambero se
vende um motor americano para 2 e 4 cavallos pa-
ra o mesmo lim, que trabalba muito bem ; elles
se acham montados para o comprador ver o seu
trabalho : na fabricada travessa do Carioca n. 2,
caes do Ramos.
Ra da Senzalla n. 42.
Vende-se, emeasa de S. P. Johnston C,
sellins e silh&esinglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fo de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous caval!os,e relogios de
ouro patente inglez.
BOTICA E DROGARA
Bartholomeu Francesco de Soaza C.
34Ra larga do Rosario31
Vendem:
PilulusHolloway..
Pilotas do Dr. Laville.
Pilulasdo r. Alian.
Pilulas do Pobre-hotnem.
Pillas americanas.
Pilulas vegetaes.
Pilulas vegetaes assucaradas de Kemp.
Salsa de Bristol.
Remedios do Dr. Chable.
Elexir de Pepsina de Grimault.
Vinhode Salsaparrilha deCh Albert.'
Injecgao Feaogas.
Agua dentifica de Desirabode.
Papel chimico, para talhos.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromtico de Raspail.
Pos anti-epileticos de Brest.
RobL'Affectaur.
Xarope do Bosque.
Ungento Hollowav.
****** ********
Fabrica Conceicao da *
I Bahia. E
Andrade le Rege, receben* constante- !
mente e tem venda no seu armazem n. fl
34 da ra do Imperador, algodo d'aqitel- >M
la fabrica, proprio para saceos de assu- S
car, embalar aigodao empluma etc., etc., f
| pelo prego mais razoavel.
Na roa doQoeimado [n. 18, botiea, v*da-e
eonsiaotemente basteas para nissas e ccnouinhao
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
IiJem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas porluguezas em latas j pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prezunlo do reino vindos de casa particular
a a6o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a giiaa 5,oooe 5,3oo a
duzia,
Choculate francez, suisso c hespanol a 9oo
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacele em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe lem posta sovel, corvina, gors. pesca-
da, salmao, ostras e chernee, vezugo em
latas grandes a 800 e 1,000 rs. cada urna.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao uosso mercado a
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante-
se ser de qualidade superior, quo outro
qualquer nao pode vender por este preco.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de A'tona em
frascos grandes a 1.000 rs. o trisco, e
11,000 rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes <: loo
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 4S,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs.a garrafa, emeanada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
rem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo,ooo rs. ea9oo e 1-oooa garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinbasde Nantesem quartos e meiaslatas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Bo achinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 84o rs. a
libra.
Bolachinha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 2io rs. a libra e
l,8oo rs.a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Antonio de Lisboa em latas com 6 libra
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de3 1ibrasporl,5oors. .
Ameixas francezas em latas de 1 e meta libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
lamanhos com bonitas estampas na caixa
exterior a 1,2oo, 1,5oe, e 1,80o rs.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 200
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafa**
grandes a l.ooo rs. e H.ooo a duzia-
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o mago-
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca eprcta das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo calvo a 24o rs. alibra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutos detodos osfabricantes da Bahia e das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das memores marcas a
1,080 rs. a garrafa.
Doce da csea da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,000; dito em caixoes a 600 rs.
cada um.
Farinlia de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra eio.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 61o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banda de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas cm latas de 3 libras poi
2,ooo. rs.
Cebollas s'oltas a l,4oo o eento ; ditas em
molhos com eento etantas porl,2oors.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
CURA RADICAI MENTE
escrophulas, rheumaiismo, escorbuto, en-
mei curiaes, chagas
s molestias pro-
icioio do sangue.
Einquanto existem var'us imitaces e
falsificucos, preciso a m ior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa deBrisiol vende-se por
CAORS BARr"
JOO DA C. BRA
Vendem-se no Recile eni
JOZA
yo a c.
casa de Caen *
Barboza e Joo da C. Bravo A C
Vende-se a casa ttriea 1
thias Fcrreira da cidade de O
tender dirija-se a tratar nesta
gusta n.59. _______
25 da na de Ma-
mila : qutm a pre-
bidadena ra An-
t tenca o
o
\ova loja de fazendas e ronpa
felfa nacional, ma da re-
ratriz. loja de Ijiorss n. 5*.
Chitas da loja a. 72.
Vendem-se chitas finas a 240 c Sea o covado,
ditas francezas finas a 320, 3C0 e 4C0 rs. o rovido,
cassa franc za fina a 320. 360 e 400 rs. o revece,
lazinhas para vestidos a_36
covado, per;as de madapolio f
95, pecas de algodo a 5, 6)1 e F : iua t'a lm-
peratriz n. 72-
Rottpa frila nuioiul
Vendm-se paletots de panno lino a 145, lf l e
18, ditos saesos a 65,85 e H
de cores a 65, ?5 105, ditos
25300, 35 e 4g, calcas de cas
res. colletese calcas de hrim
25500: roa a Imperatriz o.
Sontambarqite
Vende-se scniambarqoe de
ditos de alpaca branca a P5
denaple preloa 205 e 2'5,
denaple finas a 205 e 255, P
35, 45 e 55 o cbvado, casem
e :j5, grosdcnaple preto 1 ara
ra da In 1
25o00 o covado
Corle de laa liarla Fia a!(';)
Vend m-se coi tes de vei-iirios 1 Mari Ta a IC5
5 e 105, certfs de cassa rajuela a .'5,
de brim para calca f mira de cor ,1 3,3; ifto de di
55 e-455 "a da4aw&ajrJz
nbrli cin-erl' rtS&witttb 1
na rua da In irrMiiz. loja n p2.
ditcs c>catn.ra
Ide biin de ris a
mira ntae de co-
de cores a '.ICO e
72.
lasinha a 75 e f$,
105, ditos i'c frs-
alas 1 tilas de pie-
nr.o DDO 1 iIi ? 9Sj
a preta a 55. S"d
Ifeslido a lC(0, '. e
eratri7 n. 2.
rcriea
dilis ?<- tjise-
a pr ?'J'(i\ 45,
n. 72. -Pc!f rive is-
ra iltir frifLizia :
Rua do Qoeimado ns. 49
conhrcido j como tal, est
por lodo o preco para apura
i 53 leja do '3iMer6
dispondo ta fazenda
dinheiro, |um qui-
zrr venlia ver e trapa o rer', e vrra o scgnicle
liarall.os de cartas para volt inte n cito
finas a
Miadas de linda froxa para I
Pares de sapatos de tranca
(amatihns e finos a.......
Massos de superior graropos
ordar a
de trdos es
ara cabeilts
O
lem e moiliao
81RUA DO IHPEBADOB-81 .
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio,
Francisco Jos Leite, tem a satisfago de avisar aos seus freguezes e ao respeitavel
publico que, estando restablecido de seus incommodes de saude, acba-se novamente
com um bello e bem sonido armazem de seceos e molhados primorosamente escolhidoi;
como sempre caprichou terdas melhores qualidades, efrancamente ffiangas pessoas que
se dignarem comprar em seu estabelecimento,que all de preferencia outra qualquer par-
te serao mais bem servidos, em qualidade e preeos, como em pesos e medidas, no que
sempreo annunciante foi escrupuloso, em summa, n5o illude a pessoa alguma.
Aos Srs. de engenho e lavradoresqueo queiram honrar como seu comitentt Ibes
assegura que o producto deseti laborioso trabalho sera o mais bem reputado no merca-
do desla praca, para o que se ulga convenientemente habilitado pela longa praticacom-
mercial que tem exercido, sendo seus portadores despachados com presteza, depois de se-
rem fielmente cumprido as suasordens.
Fornecer ^eneros aos Srs. agricultorese negocianiesque lhe merecam confianga, ra-
zendo ornbatevantajoso aos quepagarem a vista suas mercadorias, e encarrega-se da
venda de qualquer genero dopaiz, mediante urna mdica commiss5o, entregando de
prompto seu producto, e sendo este applicado compra de gneros em seu armazem,
prescindir da commisso.
Dos seus antigos ebenignos freguezes espera oannuncianle sua valiosa protecclo, fre-
qoentandocomo outr'orasua casa, e pelo reconhecimento que lhestributa offerece expon-
taneamente seus servicos.
Julgadesnecesariopublicara tabella dos preeos de seus gneros: sao seus recursos
garanta sufficiente deooder accempanhar os menores preeos de idnticos e mesmo de
mais apparatosos estabelecimenlos, tendosomente em vista o augmento de suas vendas
diarias.
Prevenga* neeessaria.
Tendo sido o proprietario estabelecido muitos annos com o mesmo ramo de nego-
cio ni mesmarua, julga prudente advertir quesaffirma e^e responsabilisa pelo que
tem declarado no que disser respeito ao armazem. ^^
si-ra do imperador-s
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio'
Bir&iii-r&l!
=!-6
o o s o
9m"

Bsce.C6^c'B
^"S^LtII-s^
5 g.
ce g B-* cBg&o
i!lalll|g*?f|?l


os -j
2 3
z i
-I ir.
C O
e
2 o
2 m ... B S?
311 S-fli
ili
! a O
SI
B
1
i
s
CU C-
B CP 65
1 > CU
09 O
O.

^ 2.
3 9
5 Sg
cp o
a'
s
o
|.
a-
9
9
e
i
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar acor natural
dos cabellos.
A agua Herida nao urna tintura, facto essen-
cial acontestar, a mesma agua dando a e*r primi-
tiva ao cabello. Composta de plantas exticas e
de substancias noflensivas, ella tem a propriedade
drestituir ios cabellos o principio corante qoe el-
les tem perdido. D'umasalnbridade incontesu-
vel. a Agna Florida entretem a limpeza da caneca
destroe as caspas impede os cabellos de eakir
Oleo de Florida.
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
constitu poderosa*. coro a Agna Florida, a
forea, a helleza e a ronsemcao dos cabe."::.
Em Paris, casa de Qnislanr n. 12, rua de Riche-
lien, e Si, bonlevard MoBlmr're,
Todos os frascos, ni* leudo intacto e claro,<
timbre prateade da casa, s reputados falsos.
Deposita, roa do Imperador, pharmacia 1. 38.
Duzias de palitos de gaz fup Libras de ara preta rruito s iperlor a..
Frascos de superior macaca oleo a ...
Ditos de dito pero'a a.
Ditos de oleo de l abosa milito finos a 320
rs. e........
Ditos de agua de colonia snpbrior. garan-
tida.............................
Ditos de banha muito fina a. ..........
Ditos de cheiros muito finos ara o prejo
a ris............................
Satonetes de ledas as qualidades a 60 rs.
160, e...........................
Novellos de linha cem 400jardasa......
Carriteis de linha de cures cijm 200 jar-
das a.................. ..........
Novellos de linha de gaz de lodas as c-
res a.............................
Pecas de titas elsticas erm O varas pa-
ra vestidos a.......................
Frascos de superiores cheiros. pequeros, a
Pares de ligas muito superioies e bonitas
a ris.............................
Varas de bicos fr.'nic7es,surjeriores a...
Opiata para denles da rr.cll or|(uc t.a a..
Frascos de acua para denles, sojeriir a
tudo a...........................
Pecas de tranca preta !i7 mi ito fina ..
Caixas eim 't paris dengulls Victeria a
Varas de lita preta ID oolxttis a......
Libias de 13a sortida de todas, as cn i
Boucros de cl.firo muito roBilOf a......
Caixas de olneias de ma ssanintonovasa
Varas de franja .branca e deicres para
toalhas a..............,\..........
Frascos de oleo Philocomescbcenor
Ditos com superior tinta a.120 e........
Caixas de linha de gaz rom 50 novellos a
Enfiadores para espartilho \........
Duzias de botots eocaniaaos uara vetti-
2Cfr
20
30
SCO
ICO
ICO
2C0
500
4Cfl
6iO
em
- 4CC
8C
o-
30
'.O
5CP'
4C0
40
1(C0
1CC0
fO
;co
40
f^.'CO
m
40
8
600
60
80
100

te*
FIGADOdeBAGALHAU
Peo processo de Cherrier, (ibarmacculiro ira
Paris, rna do Faubourg Moalmarle 24.
Este oleo de iim cheiro agradaret. e (fe
um sabor assucarado o un co que io lem
ncm o gosto, nem o cheiro do peixe. Ob-
jeclo de numerosos relatnos scienlificos e
mdicos, este mdicamente que por,- em
Franca de um successo t5o raro como bem
merecido, receitado diariamente pelos
principaes mdicos dos hospfacs de Paris.
O OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DESINFECTA-
DO FF.nniT.iNOso emprega-se cbm os maiores
successos as molestias em qie se empreja
o oleo quando s3o actmpanhadas de debiti-
dade e atonta.
Deposito geral em Pernambuc rna da
Cruz 0.22 em casa de Caros & Barboz*.
-'
V
f 11 c^v/ri


}
^^^^^^P^F
Diario de Pernauabuco Segunda felra O de I'evereho de t)8S5
ROPA FEITA
m
biaieb
DE
utreiro verde. 5
Neste estabelecimeato ha sempre um sortimento completo de roupa feita de M
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos eoncer- 2
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um &
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras, "
aomens e meninos.
AURORA BRILHANTE
Casacas de panno preto, 350 e 300000 Ditos de setim preto. 50000^
Sobrecasacas idem, 300 e 250000 Ditos de ditos e seda braoco, 1
Paletos idem e de cores, 250, g^ e.......500001
200, 150 e.. 100000 Dtos de gorgurao de seda'
Ditos de casemira, 200, 150, pretos e de cores> ^ ^ e 4((000!
120,lO0e.. ._. 70000 QoUetes de fusto e brim bran-
Ditos de alpaca, 50, 40 e 30500 co, 30500, 30 e .
Ditos ditos pretos, 90, 70, Swm de brim de linio.
50,40 e J05UU 2,j4o e
D~ HSflmu"iKnft06" urna Dilas de **** ** e-' '
rea 40500 40, 30500 e. 30000 Camisas d ^
Ditos branco de ltnho, 60, 50 e 40000 4|, ja ,
Ditos de merino preto de cor- Ditas' de madapolo, 20500,
dio, 100, 70e..... 50000 20e. .......
Calcas de casemira preta, 120, i Chapos de massa, pretos fran-
100, 80 e...... 700001 cezes, 100, 90 e. 80500 '
Ditas de cores, 90, 80 e. 70000 j Ditos de fltro, 50, 40,30500 e 20000
Ditas de. meia casemira de cd- Ditos de sol, de seda, 120,
GRANDES MklfM
de
MOLHADOS
20500
20000
10400
Largo da Santal
fttit 18. 12 e 84 j
esquina da ra doj
[Cebo.
i
VIMOS
ESPECULES
Largo da Santa?
iCrnzns. 42 e 84j
[esquina da roa do]
SCebo.
NfiM COROAS NEM MITRAS

<~IIA\UE
1RMIZEM
DE
O dono d
Brilhante, acaba
res, 50OOOe.....40000
Dilas e princeza e merino pre-
to de cordao, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
CoUetes de velludo preto e de
110, 70 e......609
Collarinhos de Iinho fino, ulti-
ma moda duzia. 6000
Sortimento completo de grava-
tas. 0
20500 Toalhas para rosto, duxia, 110,
e........Aoa
40000
20500
20500
cores, 90 e......70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
raulto acreditados armaxens de raolhados denominados Aurora
ae meter de na proaria encommenda, muitos geaeros delicados
aaglSggeffl^^
UderesA RnihJInu nL"^V Ten-der mais baral. melhores geaeros do que a Aurora
Br! hante, ja pelo grande sort.ownto que tere, ji mesno per sen dono se aehar eacom-
modado em sua saude e ler de vender um de seus armazens agora, e o outro na pro-
por tsso deve-se apr.veilar urna quadra de tas para se comprar
xiraa primavera,
barato.
\
Ditos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de eTes 50
~k# 6
40000; tos e de cores. 40000
| Lences de bramante de linho. 30000
30500' Cobertas de chita chineza.. 20500
DE
DE
J. VIGNES.
X. 55. 151 A DO IMPERADOR M. 55.
Os pianos desta autiga fabrira sao boje assaz conhecidos para que sej'a necessario insistir sobre c
too iuperioridade, vantagens e garantas que efferecem aos compradores, qualidades estas inontesta-
r* que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; odo-
iijjadoum teclado e machinismo que obedecem todas as vonlades e caprichos das pianistas, sem-
ijHQca t'alhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos iraportan-
assimo para o clima deste paiz ; quanto s vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
wrnwpondente de 1. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expesicSes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas do:
jtl liores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
:>r-*scommodos e razoaveis.
superior multo aovo, a libra a
CONSULTORIO MED1C0-CI1UUGIC0
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO,
MEDICO, PARTE1RO E OPERADOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fundao 3
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s 1
boras da manha, e das 6 e meia s 8 horas da noite, exeepcao dos dias santificados
Pitar macla especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
lobos arabos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos preces segualas
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes. 300000
de60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remed
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia onca 10' 00.
Sende para cima de 12, custaro os precos establecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
h raalfior obra da homeopathia, o.Manual de Medicina,Homeopathicodo Dr. Jahr.
toas i-andes volumescam diccionario -.......... 200000
Medicina domestica do Dr. Hering,........... 100000
Repertorio de Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina ........... 30000
Os remedies deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam portan-
te de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
daderos, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
daleiro assucar de leite, notaveis pelasua boa conservaco, tinturados mais acreditados
itabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparacSo, e portanto a maior ener-
va e certeza em seus effeitos.
Casa de sade para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
eperaco, para o que o annunciante julga-se suficientemente habilitado.
O tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica,
funccionando a casa a mais de quatre annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pie duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
ioentes.
Paga-se 20000 por dia durante 60 dias ed'ahi era diante 10500.
As operaces serao previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
aimeis que costnma pedir o annunciante.
HOhales de renda preta e bournus de guip preto |
A' toja da roa do Crespo n. 17, jg
DE
JOS CUMIES TILLAR

i Latas com 8 libras de uhouricas muilo aoras
\ a 7*3dl>. '
Ditas graodes com peixe em postasinteiras
i mais ild 12 qualidades, a I000, i/tso e
1^100.
Ditas eom ostras, excellente petiscepara fre-
gidelra.a 720 rt.
' Ditas cera emitas loras, osopadas a
70 rs. '
i Ditas com taras, a 6i0 rs.
1 Ditas com amefxas a 1^200,15800 c 3o0.
Ditas com marmelada do afamado fabrica
i cante Abreu, a 880 rs.
Ditas de massa de tomate, a 560 rs.
Ditas cora figos de comadre, aoves, a IAo'00,
25 e 2J300. ^^
Ditas om bolachinbade soda muite novas, a
15000.
Bitas com biscoitinhos iaglezes de naitas
quilidades, a 15't09.
Cbocelate.
Gujlale
l200.
Micarrao telharim e aletria araarella, a libra
a 80 rs.
Dito dito dita branca, a libra a 400 rs.
Gaixas com estraliaha.peTide e oatras mas-
"as, a caixa 35500.
Dilas Jila em libras a 640 rs.
Sagd, a libra a 360 rs.
Sevadinha para sopa a libra a 240 rs.
Krvillus seccas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Farinha de ararnta verdadeira, a libra a
300 rs.
Arroz do Maranhao, em saccaa arroba
25't00 e a libra a 80 rs.
Dito da India e Java, a arroba a 35200 e a
libra a 100 rs.
Toucinho de Lisboa a95500aarrobaea320
rs. a libra.
DiU de Santos, a arroba 75000 e a libra a
260 rs.
Molhoscom 125 sebolas grandes, a 15280.
Mostarda fraoceza caixa com 2 duzas a
85000.
Frascos com mostarda preparada em vina-
gre, a 400 rs.
Dit)3 cora conservas nilczas e "francezas,
a 610 o 800 rs. ,
Ditos com sal refinado Bao, a Mea500
ris. i
Ditos com a verdadeira atenebra de laranja
a 15200.
Ditos de 2 garrafas de Hollaada verdadeira.
15000.
Ditos de 1 garrafa de Holanda verdadeira,
a 610 rs.
Botijas cora dita propria para nejocio, a
400 rs.
'iarraKes cora 2 galoes com dita, a G5000.
Serveja boa, marca, a 300 rs. a garrafa, e a
duzia a 65000.
Vinho mscate! de tetuba, a garrafa a
15D00.
tfarrasquinho verdadeiro, frascos a 800 rs.
e a 15200.
Champagne, a duzia 205000, e a garrafa a
25000.
Azeite refinado portugueze francez, a gar-
rafa a 15000.
Caixa de vinho Bordeaux muito superior, a
75,85. 95 e 105 a caixa.
Ditas com dito branco, a 75000 a caixa.
Ditas com dito lagrimas do douro verdadei-
ro, a 205-
Ditas com duque do Porto verdadeiro, a
185000.
Ditas com chamisco superior,! 145000.
Ditas com Porto velho eoutras mullas mar-
cas, a 125000.
Vinibo do Porto da pipa, a garrafa a 649,
729 e 800 rs.
Dito de Lisboa multo boa, a caada a
35200,35300 e 45000, e agarrara a 800
e ,860 rs.
Dita da Figueira, das seguintesmarca, (N.)
(S. A. A.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
4-5-iOO f, a garrafa a 560 efi40 rs., deste
qne j est engarrafado e laerado eom o
rotlo do armazem.
Ditos de mareas mal* desconhecidas, a cana-
da a 35500 e 450OO e a garrafa a 460 e
520 rs.
Viaao branco tino, a garufa a 640 rs.
Dito de ai muito superior, a garrafa a
800 rs.
Viabo rerde superior.
A eaaada a 35500 o a garrafa a 480 rs.
Gomou.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
oogommar, a arroba a 35000 e a libra
12 rs.
Sabao massa, a liDra a 200,240 o 280 rs.
Farinha.
aceas graadescom farinha deUoianna mui-
to nova, a 55000.
Caf.
Caf do Rio muo superior, a arroba a 55,
85500 e 95000.
Cha.
Cha temos uestes gneros o melkerpossivel,
hysson, a libra a 25600.
Doperola a 35000.
Dito uxim a 25700,
Dito hvsson muito fino a 25800.
Dito redondo a 25300.
Dito arete de primeira qualidade a25500.
Dito mais baixo a 25000 e 15600.
Erva mate.
Excedente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Esperncele.
O masse com 6 vellas de espermacete a 600,
640e720rs. .
Passas.
Caixas de 16 e 8 libra de passasnovas pro-
prlas para mimos a 45 e 2g300.
Notes.
Noies, a libra 160 rs e arroba a 45000.
Aloisia e paiofo.
Alpistae paihco.a arroba45000 ea libra a
160 rs.
Cartas.
Cartasfinas parajogar,a duzia a 25300.
Castaahas.
Castanhasnovas vindas neste vapor, aarro-
ba 450OO e a libra 200 rs.
Azeitonas.
Barriscomazeitonasnovasa 15S00
Manteiga.
Manteiga flor, a libra a 15000.
Ditamatsabaixo a 800 rs.
Dita menossuperior a 640 rs.
Ditafranceza nova,a libra a 720 rs.
Dita ditaem barrise meios ditos,
660 rs.
Ditapara tempere a400rs.
Queijos.
fueijos no vos vindos neste vapor a3520 e
35500.
Ditos londrinos muito novos, a libra a
15000
Papel.
Papel almajo pautado, a resma a Jfjwj
Dito dito lizo de linho, a resma a 4#oU" .
Dito de peso lizo e pautado, a resma
2*300 no
Ditodeembrulho bom a 15 e 1520U-
Vinho Madeira. oMa.
Garrafascomo verdadeiro vinho xereze -
deira a 15500 e 25.
Temperos.
Folhasdeloaro, pimenta do reino,
e cravo, a libra a 4'>0 rs.
Velas de earaaba.
Massoscom 6 velas de carnauba rehnaua a
480 rs.
Amendoas.
Ameadoas com casca,ahbra a 320 rs.
Doce. 1 &nn
Caix5esdedocede golaba, grandes a 15*U
e pequeos a 646 rs.
Tijolos delimpar.
Tijelosdearear facas al40rs.
Graxa.
Duzias de boiSes de graxa a. 97 a 25600, e ,
de latas a 15000, e os boiSes a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melhoresfabrieanies da
Baha por diversos presos, caixas e meias
caixas.'.
a 400
rs. a
a libra a
RUI DO IMPERADO H W. 40
Junto ao sobrade em que mora eSr. OsbDrne,
Uarte Almelda fc c, recebran de saa propria encom .
a o mala Hade e variado sortimento de mol ha de*, prcpt-loa
da presente estaco.
Manteiga ingleza i Ma^as brancas
da safra nova vmda no ultimo vapor a I,ooo'para sopa a melhor que se pode desojar
rs. a libra eem barril a 800 rs.
Manto'ti franceza
da safra aova a 60o rs. alibra, e em barril
|0;560 rs.
Amendoas
libra.
Auieixas
om frascos de vidro com 3 libras liquido a
2400, muito propios para mimos.
Cartees
com bolos francezes a 590 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 14300.
Chocolates
de todas as qualidades a 1)5000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
ebegados neste ultimo vapor a 256oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2^600 cada um.
<*ueijo ,
londrino o mais fresco que se pode esperar
o de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixlnhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 1,5200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer n3o pode vender por menos de
34 a 2600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480rs. alibra.
(Oft\4t
muitoafamadocognacPalBrandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a l.ooo efioo rs. a garrafa.
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
ar-
com'mho
macarrao, talbarim ealeiria
libra e U'OQ a caixa.
Vinho)
Figueira J A A e outras muitas marcas a|cre-
ditadas a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa
e de outras marcas a 460 rs. a garrafh, o
2800 a caada.
Idea d Porto
generosos engarrafado dos melhores f;
cantes da cidade do Porto a l& e i
a garrafa e de 1@ a 124 a caixa, as Mar
cas sao asseguintes: Charaisso AFiuio,
F. 6c M., Nctar en vinho dos Deun
lagrimas do Douro eoutros muito.
Latas
com 10 libras de banba a 44000.
Bolaehinha ingleza
a 14800 a barrica da mesraa que
vendem a 24000 e 2440t.
Nezes
as mais novas do mercado a I20r# .W brJL
Cervejas
dos melhores fabricantes|e de todas as mai
cas de 44500 a 64500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
metas caixinhas a 14500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 24508 a 34000 a
roba desses que vendem por 34400.
CAF
de 1.a e 2.1 sorte do Rio de Janeiro a U3$
e 84800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafes
com 4 */j garrafas com vinagre ai 4000
ogarraflo.
_ GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 14000 o frasco, e de 114080
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 54800
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada ama.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2ors. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como s-
jam Abreu e outros muitos a 6oo re. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs
a libra e era caixa ter abatimento.
passas corinthias muito novas proprias para u YELAS
podim a 8oo rs. a libra. JEft em caix.as de arreba a 9>3oo t
com
Papel de botica
(de exeellente qualidade a 24200 a resma,
PAPEL
! azul e pardo para embrulho de 1,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
E grande quantidade de gneros tendente
a estes estabelecimentos, fue deixam de an-
nunciar-se.
il^S
Vende a 154, 20& 30, 405, SOJ e 605, capas o casacSes de gros pretos, chapeos
e ehapelinas de palhae outras muitas fazomhs proprias jsara a quaresma.
Jos Gomes Villar pretenilendo ir a Europa tratar de sua saude espera que seus ^5?
devedores tanto do mato como desta pra\;a saidein U9 dbitos quanto antes.
PARA 0 CARNAVAL
Grande sortimento de mascaras de velludo, setim, cera, rame e papello e ex-
r-elientes luvas de pellica para homeiu o senhoras do afamado fabricante Jouvin, vende-
k j em grosso a pre^o muito commodo para se fechar contas: no grande armazem da
Exposicao de Londro* ru da Cadeia do Recife o. -68.
A 48 0 CORTE
! Pechincha em igtl.
Lindos cortes para vestido de percales de cores
claras e escuras com grande variedade de padrees a
peAo baratissimo prego de 4$ o corte: na laja das m
columnasra do Crespn, id, de Antonio Cor-
reia de Vasconcellos ti C. -
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
1.4oo rs. alibra.
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cekllas
as mais novasdo mercado a 7,ooo rs. a caixa
e 1 ,ooo rs. o molho.
Alpista o taiuco
ma/LT d0 mercado a <*<>". a libra,
e 44400 a arroba.
CEBLAS
mmtonovasa 14000 ecento Daruado Qnel-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carmo n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 34400a arroba e 140rs. a li-
bra na ra doQueimrdo n. 7, ra do-
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.
QUEIJO SUISSO
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do
SiT 7' rua do Imperador u. 40 e
largo U Carmo n. 9
fra-,,n.!; Propnetarios do grande armazem o Verdadeiro Princ declaran
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 49
FARELLO DE LISBOA
Marca N verdadeiro em saccas novas e grandes a 4.J500: na rua do Imperador n. 40.
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs
a libra.
Passas muito oras
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 6o00
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. > pao.
k j fruta* em ealda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja o
outros muitos a 640 rs. a lata.
a ooo e 10 o caixae.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 3#500 a ar-
roba el 40 rs. alibra na roa do Qoei-
raauo.i. 7, ruadoJmperadorn. 40 e largo
do Carmo a. 9
BOLACHINHAS
om latas de defferentes qualidades a 10200
3 1313
QUEIJOS FLAMENGOS
chegadosneste ultimo vapor a 20800 na roa
doQue.mado n. 7, ruado Imperadora.
40 e largo do Carmo o. t.
NOVIDADES.
Potassa da Russia
Araha de chefar a mais nova e verdOeira no-
tassa da Hussia. o vend.a a areco Aamoaado: ao
escriptorio do Maaoel Imario da 0I veira 4 Fi'ho,
largo do Cora* Saataa.lt. > ....vaa
nm^
Teaie-se Hts>- m harria a eommodo arego o
na na 4a O-nz M- r'^Mro aaitr. eseriptori:
o Aatoaio de Abaeila Gobmo.
Queijos do \lentejo, ditos das ilhas o mais fresco que so pode dese-
jar a 10200 alibra, esendoiateiro ter algum abatimento, ricas caixinhas
redoidas enfeitadas, proprias para raimo da festa pelo barato prco de 40
cada ama, ricas caixas de figos tambem proprias para mkno de 8tf 10500
cadauma. Vende-se nicamente no armazem Verdadeiro principal, rua do
Imperador a. 4.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se eaz da melhor qualidade a
1S0 a lata : aos armazens da nade Im-
perador a. 16 o na do Trapiche Novo a.'a
?de-Mnnu boa nobiHa de ufa d'eteo. eooi
tm, o a'guas vidrot: na roa daa Floros n. 33.
Superior cal de Lisboa.
Vende-se taaorior cal i u\t\ a ais ser
qne ha na aereado, tanto om aoitae orno a reta-
lho, por barato yrj^.afiaDc.ande-s* as cMPptt-
dore* aneriorqualidado: a tratar aas eeoaij.es
ras : Crespo a. 7. Imperador a. M, Parte fe Ma-
tos.arnaxea do Sr. Avla, fetroae tpteU
-> algeio.
L



Fazendas pretas para, aqua-
resma.
\a loja do Pavae.
Acha-se este estabelecimento completamente sor-
tido da fazendas pretas proprias para a quaresraa,
a saber :
Grosdenaple* preto largo e muilissimo encorpa-
do, outros mais estrenos tendo dos precos de
14280,10600,1 S(K), 25, 25400 e 35, superior
moreaBtique preto a 35, superior sarja preta he>-
paohola, superior setira prelo maco, ricas capas
pretas bordadas, souleintiarqu.es muito bem enfei-
tadjs, ricas vasquinas e casacos dos mais moder-
nos que lem rindo, superiores manteletes, camisi-
Hhas com manguitos proprias para luto e ricos
cbales pretos de rede, tudo islo se vende mais ba-
rato do que em outra- qualquer parte por ser a di-
nbeira : na loja do Pavo ra da imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
As roups do PavSo.
Acha-se neste estabeleci ment um grande sorti-
meato de roupas fetas para bomem como sejam :
superiores palelots sobrecasacos de panno preto
muito lino e forrados de seda a 225. 255 e 305,
ditos Torrados de alpaca a 145, 165 e 205, supe-
riores palelots de casemira tanto saceos como so-
brecasacos, ditos de meia casemira pretos e de co-
res, ditos de brini de todas as qualidades, colletes
de casemira pretos e de cores, velludos,-setins
etc., sendo todas estas obras corladas por um dos
melhores mestres nacionaes, manda-se fazer qual-
quer obra por medida : na loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, de Gama <& Silva.
Chitas em c-jrtes coa 10, 11 e 12 covados
Na loja do Pavo vndese urna grande poreio
de cortes de chitas-' 'bocezas sendo claras e escu-
ras todas de coros'. as com 10 covados a 35200,
com ti covados a 35*500 e com 12 covados a 45,
pe-'liini'.ha para se apurar dinheiro : na loja do
Pavao, de Gima & Silva, ra da Imperatrii n. 60.
As cassas suissas de urna s cor a 360 o
co ado 011 a 600 rs. a vara.
Acabam de chegar as mais modernas cassas
suissas de urna s cor com cordozinho, tendo as
cores mais modernas que tem vindo ao mercado
e vende-se a 366 rs. o corado ou a 600 rs. a vara,
na loja do Pavo. ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Co tes de vestidos pretos.
Vendem-se ricos corles de vestidos pretos bor-
dados a veudo pelo barato prego de 405 rs. cada
um : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Grande liquidacio.
Ra da Impera! iz n. 60, loga de fazendas
d > Pavo de Gama & Silva.
Acha-se esto estabelecimentocompletamente sor-
tldo de fazendas inglezas. francezas, allemas e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
mato, promettendo venderse miis barato do que
em outra qualquer parte, principalmente sondo era
porgo, o de todas as fazendas do se amastras,
deixando flear peobor, ou roandam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavo.
Camisinkas a 1$.
Vendem-se camisiahas com manguitos, sende
muito bem enfeiladas, proprias para senhoras a
meninas, pelo barato prego de dez lusioes cada
urna : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva
Grosdenaple de cor a 1^600 o covado.
Vende-se grosdenaple de cor azul.branco e pre-
to, pelo barato prego de 15600 o covado : na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Madapolo a 14, s na loja do Pavo.
Vende-se superior madapolo muito encorpado,
tendo 2o varas cada pega, com 4 palmos de largu-
ra pelo baratissimo prego do 75080 a pega, ditos
muito finos a 8, 95 o 105000. E' pechincha, na
loja do Pavo, ra da Imperatriz a. 60, de Gama
6 Silva.
C' rtes de cassa a 3$.
Vendem-se muito bonitos cortes de cassa, tendo
7 varas cada corte, com desenhos muito delicados
pelo baratsima prego de it'AO o corte : s na
Joja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
4 Silva.
Cambraias lisas, na loja do Parao.
Vendem-se pegas de cambraia lisa muito fina,
tapada e transparente, pelo baratissimo orego de
45 tendo 8 ti2 varas cada pega, ditas muito finas
a 75 84 e 95 a pega, ditas Victoria com 10 va-
ras pelo baratissimo prego de 75, H* lfc ditas
Garrazes fazenda muito encorpada randa pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 25600 a pe-
ga : iito na loja do Pavo ra da Impoiairiz n. 60,
de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavio.
Grande pechincha a 35300.
Vendem-se os mais bonitos vestidos de cambraia
transparente imitagao de tarlatana com mnitos
delicados desenhos inulio proprios para partidas e
passeios pelo baratissimo prego ne 35306 cada um,
sendo fazoflda que sempre se vendeu a 75, na loja
do Pavtk ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva. ^
Vestidos a \) t a 7
Na loja do Pavo vendem-sericos cortes de vesti-
dos Mara Pa, sen lo b miados e com barras,
pelo barato prego de 45 e 75, sendo fazenda que
val muito mais dinneiro, iso por baver grande
porgo, ua loja do Pavo ruada Imperatriz n. 60,
de Gama i Silva.
Ricos soiilamliaiques do Pavo.
Acaba de chegar um rico sortiraento de sou-
tambarques de grosdenaple preto muito bem
enfeilados, que ss vendem pelo barato prego de
205, 225, 235, 305- Capas e casacos de glace pre-
tos que se vendem minio em cenia: na loja do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, Os enfeites do Pavo.
Vendem-se os maismoWno-enfeltesparacabega
de senhora: na loja do Pavo, ra da Imperatriz i
n. 60, de Gama & Silva.
is lazinhas transparentes a 400 rs.
Na loja do Pavo venilem se as mais modernas j
lazinhas transparentes, sendo de listas miudinhas!
a imitago das sedinhas, pelo barato prego de 400
rs. o cova lo ; ditas entestadas de urna s cor e
ditas de salpiqulohos proprias para vestidos e rou-
pas de rriangas : ua luja do Pavo ra da Impera-
triz n 60. de Gama & Silva.
As cassas do Pavo.
Vendem-se as mais bonitas cassas francezas, de
: padroes miulinhos e (raudos, chegados pelo ulti-
mo vapor, pelos baratos precos de 300, 320, 360
rs., por haver grande porgo : na loja do Pavo,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama de Silva.
Casimiras escossezas a 1,600 rs.
Vende-se as mais modernas casimiras escossezas
proprias para caigas, colletes, paletols, roupas para
I enangas : na loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Aos vinlft mil cavados de la.
Grande pechincha a 240 e 320 ris.
Vendem-se as miis bonitas lazinhas transparen-
tes, sendo com llstras e quadrinhos miudinhos, e
lisas, tendo de todas as cores, assim como pretas
e roxas para luto, pelo baratissimo prego de 240
rs. o covado ; ditas transparentes cora palrainhas
de soda Mara Pa, tendo de todas as cores, e
aleumas proprias para luto, pelo barato prego de
320 rs. cada covado, islo por haver urna grande
porgo : na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva. ____.
Ricascatras cora estejo, contendn todos os per-
tences para homem.
Riqusimas voilas finglndo parola.
Ditas com lacinhode lita.
Ditas de lindas cores a preta, de todas as gros-
soras.
Liados aderegos con pedrinbos fingindo bri-
Ihantesi
Ricas fivellas para cinto, de todas as qualidades
e bom gasto.
Ricos cintos de ultimo cosi de Paris.
Grande sortiraento de lindas enfeites para cabe-
ga, sendo do ultimo gosto e de todos os precos.
Plores muito finas para noivas.
Luvas enfeiladas e meias de seda para noivas.
Touquinhas sapatinnos e meias de seda para
baptisade.
Riquissimas fitas de todas as qualidades para la-
go, eintose cinteiros:
Camisinhas e goliahas para senhora.
Riquissimos jarros e figuras para ornamento de
sala.
Grande sortiraento de gravatinhastanto para se
ahora como para homem.
Luvas de pelica branca e decores.
Cascarrilhasde bonitas cores.
Trancinhas, galo e maravilhas para enfeites.
Transelins de cabellos e de retroz para reloglos.
Papel amisade e de outras qualidades.
Bolsas para viagem.
Entremeies e babadinhos delindos padroes.
Lencinaos de linho bordados.
Meias para homem, senhoras, meninos e meni-
nas.
Fitas de veludo lisas com mtame de todas as
larguras.
Tnesouras e caivetes de todas as qualidades.
Grande sortiment de sabonetes.
Lindos vasos com banha para offerecimentos.
Caixinhas com seis frasquinhos.
Essenqas de todas as qnalidades.
Agua verddeira Florida.
Agua da Colonia, em garrafas grandes, e em
frascos quadrados egarrafinhas.
Pomada fina de todas as qualidades.
Superior banha era frascos e copos de todos os
tamanhos.
Sabo tnglez em paos grandes e pequeos.
Escovals de cabo de madreperola, marfim e de
osso, pava denles.
Pentes para desembaragar.com friso de metale
sm elle.
Ditos de tartaruga e de muitas outras qualida-
des.
Pentes de tartaruga para senhora.
Ligas de seda e de alaodo,assim como muitos
outrosoijectos de gosto quesera impossivelmen-
cinar.que a visla far f, s no Gallo Vigilante,
ue do Crespo n. 7.
Volitabas.
Lindis voltinhas de perolas falsas comcruzinuas
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e voltin las, pelo barato prego de 15 e 15200, as
cruzes ivuls asa 400 rs. s no Vigilante, ra do
Caiearrilaai.
Grande sortimemo de carcarrilhas de diversas
larguras, assim como galozinho e trancinbas pro-
prias para enfeites; son Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
Fitas.
Grande sortiraento de Blas de diversas larguras
e qualidades, per pregos que admirara aes com-
pradores, havendo fitas largas proprias para cin-
teiros que se pode vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 25; so no Vigilante, ra do Crespo
o. 7.
Fitas de lia.
Fitas de la de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Ricos espelhos.
Riquissimos espelhos com moldura dourada
sem ella de 85, 105, 125 e i45, assim como com
columnas de diflerentes tamanhos a 25, 35,45, 55
e 65; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Lindas jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo omelhorgosto que aqu
lem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arras.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz
cousa de multo gosto a 15500 e 25, assim como
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortiraento de extractos e harinas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tinctivos e offerecimentos as slnhasinhas dos me-
lhores e mais afamados antoresde Paris e Inglater-
ra, assim como os grandes copos de banha japoneza
a 25 e a 15, assim como outros objectos que nao e
possivel por hoje annnnciar, e vista dos fregue-
zes se far todo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
MACHIMSMPAUM
Grande liquidado de fazen-
das finas, ra da Impe-
ratriz, loja e armazem da A-
rara n. 56, de Lourenco P.
Mendes Guimaraes.
Fazendas para o carnaval.
tende-se velbutina de todas as coi es a 8C0 rs. o
covado, ganga encarnada a 360 e covado, sarjelim
de cores a 280 o covado, alpaca de cores propria
para vestuarios a 320 e 360 o covado, tafel de seda
de todas as cores a 600 rs. o covado : ra da Impe-
ratriz, loja da Arara n. 56.
Chitas baratas a 240 rs
Vendem-se chitas finas a 24 e 2S0 o covado,
chitas francezas linas a 320, 360 e 400 rs., cassas
fiBas de cores a 320 e 400 rs. o covado, percalas
finas para vestido o 500 e 560 o covado : ra da
Imperatriz, loja da Arara n. 56.
Caries de cambraias, a Arara vende a 3$.
Vendem-se cortes de cambraias finas trancas >
35500, 45 e 55, cortes de cassas francezas finas a
35, corles de chita de 10 covados a 25400, dias
finas a 35200 : na loja da Arara, ra da Impera-
trla, n. 86.
dos a 35 e 35500 o covado, grodenaple prelo fino
a 15600, 15800 e 25, dilo superior a 25600, dito
com 5 palmos de largura a 3j o covado, panno fi-
no preto a 25, 25800, 35500 e 55 o covado, case-
mira preta fina a 25,2551)0 c 35 o covado, alpaca
preta a 500, 600 e 800 rs. o covado : ra da Im-
perairiz, loja da Arara n. 56.
Arara vende cortes de casemira preta a 36S0O.
Vendem-se corles de casemira preta a 35500.
45, 55 e 65, ditas de cores a 35,45, 55 75. cor-
tes de brlm e eaoga para raiga a 15600, 5800 e
25 : ruada Imperatriz, loja da Arara n. 86.
ESCEAVOS FGIDOS.
Aviso
;ns ca pitaes de campo e a polica.
Desappareceu em pjincipio do mez de ontnbi
do anne- rassade, de bordo do patnabote radon!
Aravjo Malo, di (por apellido Marei), e Miguel ; o Io tic iriade
annos, ponco mais en ireros, maulo, ior ful.,
estatura baiza, barba serrada, um penco bro das
pernas, e com hlguns cabellos branros, lano na
barba como na cabega ; o 2allo, chelo do rcr|<',
sem barba e falla grossa, reprsenla ler de 2ia
30 annos, rojos esrravos defeonfia-se andarcm le-
los arrabaldrs desta cidade : quera rs appreMn-
der queiram levar a roa do Trapiche n. 4, que
ser generosamente gratificado.
Potki no da ti de fevereiro correte i.tn nj.u-
lalo de 26 annos, pouro mais ou menos, i ais,-.
corpo regular, cabellos cachados, nariz e bia
regulares, lem falla de algo'ns dentes na frtnte,
poucos caln llinbos no qurixo, lem falla de pm
dedo em um dos pea, alpuns lalhinhos de chicote
pelas cosas, chama se Elcutcno : quera o pjcaT
leve ao engenho Rebingudo, que ser Lem pago.
"ATTEKQAOr
No dia 24 de dezembro prximo passado frigio
o preto Braz com os signaes seguinles : baixo^ re-
gular do corpo, sem barba, cara larga, cem mili-
tas verrnyas em cima do olho direito, leven ca-
misa de algodaozinho e caiga de azuio e ootra de
harta verde, chapeo de palha, o qal Ulvez j te-
nlia mudado, cosiuma andar muito de vagar e
puxa pela perna esquerda por causa de snffrer
de dores rheumatiras, for escravo do Dr. Olind*
Campello : quem o pegar sirva se leva-lo rna
das Cruzes n. 32, padaria, que ser Uem recom-
pensado. _______________^^__
de
I r i
Crespo
n. 7.
Ra do Crespo n.
O gallo vigilante tendo sido agraciado pelo pom-
poso Ballisa, ua sua ordero do dia, e pela Branca
Aguia, apesar de que, para estes o Gallocom seus
agudesesporoesnuncaos offender, antes osagra-
uiarna mesraa conformidade, para que o Baliza,
pessa marchar em frente, a Branca Aguia possa
levanlarseu voo,llevando no bico as palinbas sen
ninho;e o Gallo ficar era seu espagoso campo
dando de novo o seo canto annunciando a seus
bonsfreguezes e aorespeitavel publico
0 grande sortimento de objectos de uiuiogosloque
acaba .de re.ce.ber.
Ricas caixinhas rom msica ricamente enfeila-
das para costura, proprio para um delicado me-
nino.
Leqnes.
Riquissimos leques de madreperola tanto para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 125i e 145; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
GRANDE NOVIDADE.
S no Vigilante.
Riquissimos enfeites de todas as qnalidades para
senhoras e meninas, chegades hoje da alandega.
Staat08
Riquissimos sintos de fita larga e estreita com
flvelas brandes e pequeas, cora brilhantes falsos,
cousa de muito gosto.
A Ibans
Tambem chegaram os riquissimos albnnspara
50 retratos, com capa de tartaruga e da marfim,
cousa muitochique : s no Vigilante.ra do Cres-
po n. 7.
Geliahas.
Riquissimas golinhas e manguitos, omelhor gos-
to possivel, a 25.25500 e 35; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Enfeites para senhora.
Riquosissira enfeites com lago e sem lago e de
outros muitos gostos a 15,15500 e 35 s no Vi-
gilante, ruado Crespn. 7.
Tranceln.
Lindos trancelins aeeabello para relegio ou lu-
netas, pelo baratissimo prego de 15500, ditos de
retroz a 200 rs.
Babadinhos entreneios.
Riquissimos babadinhos entremeios coro lindo
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
trabalhar uso
descarocar algodSo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLBAH
Estas machina
podem descarocar
qualquer especii
de algodo sen
estragar o fie.
sendo bastante
duaspessoaspara
o irabalbo; pdt
descarogarj urna
arroba de algo-
do em earego
em 40 minutos.
ou 18 arroba;
por dia ou 5 ar-
robas de algodt
limpo.
Assim como machinas para serem movidas poi
animaes, que descarogam 18 arrobas de algodt
limpo, por dia.
Os mesmos tem para vender um bellissiuo va-
por que pode fazer mover seis desias machina
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examma-lo, no arma-
zem da algodo, no largo da ponte nova n.47.
SauBders Brolhers & C.
N. II, praca do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paix.
Panno de linho a S40 rs.
Vende-se panno de linho para lenges e toalbas Ira eDgenho Pindobal sahlo o prelo Maaeel
a 640 e 70, hamburgo a 500 e 560, bramante de Rara, de idade de 26 annos, estatura regnlar, sem
10 palmos de largo a 35 e 2500 : ra da Impe- drfeito algum nem no rosto e nem no rorpo, boin-
ralriz n 56 ,a figura ; gosia de Irazer o cabello alio na fente,
Arara veide os balees a 30 e madapelo a t. e ,odo P^^ Em 186-2 le elle nma fgida,
Vendem-se bales americanos a 35.35500 e 45,} g J!fS&&ttJ& P.rll 1
dites de musselina a 45500, pecas de madapolo
Riquissimos cofresinhos com cadeados d metal prego de 15200, 15500, 25 e 35; s no Vigilante,
para guardar joas. ra do Crespo n. 7.
AGENCIA
AGENCIA L0W-M001.
Rna da Senialla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a have
am completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas par
lavar roapa: em casa de S. P. Johnston 4 C
roa da Senzalla Nova n. 42.
enfeslado a 45 dito de 24 jardas, largo, a 65000,
65500, 75, 85, 95, 105 e 125, linos, algodo pe-
gas a 55, 65, 75 e 85 : ra a Impereinz, loja
da Arara n. 56.
Santambarqnes prttes a 20#
Vende-se onlambarqoe prelo de grosdenaple a
205 e 255, capas preas de grosdenaple finas a
205, 255 e 305, sontambarque de liazinha a 75 c
85, ditos de alpaca braBces a 85 e 105, ricos ves-
tidos Mara Pa de novo gosto a 85, 125, 145,
165 e 205 : roa da Imperatriz, loja e armazem da
Arara n. 56.
Grande sortimento de roupa
felta.
Vendem-se paletots de casemira de cores a 55,
65, 85 e 105, ditos pretos de panno fino, sobreca-
sacas a 125,149,165 e 255- palelots saceos pretos
de panno a 55, 65, 85 e 105, caigas de casemira
prela a 45. 65 e 85, ditos de casemira de cor a
45,65 e 85, ditos de meia casemira a 35 e 3500.
ditos de brim e ganga a 25 e 2550, ditos de brm
branco a 35500 e 45, celletes de lodas as qualida-
des, camisas francezas a 25 e 2500, ditas inglezas
de linho de pregas largas a 35 e 355G0, ceroolas
a 15280,15600 e 25. paletols de brim de cor a 25
e 35, ditos de alpaca prela a 35 e 35500, ditos de
alpaca branca a 455(0, ditos de alpaca de cordao
a 45, colarinhos de linio a C40. dilos de ppela
640 a duzia : na ra da Imperatriz, loja da Arara
numero 56. O proprietarioda loja e armazem da
Arara declara que todas as snas faiendas se vende
em perfeito estado, como os compradores peder"
examinar: a loja est aberla at as 9 horas da
noite : ra da Imperatriz, leja da Arara n. 56, de
Mendes Guimaraes. __________________
"Predios venda
(Em leilao ou em particular)
Um sobrado de dous andares e solao em ches
proorios,na ra do Amorim r. 17.
Um dte de dous andares e sota, em chaos pro-
prios, na ra do Burgos n. 3.
Urna casa terrea com sotao, rm chaos proprios.
na ra dos Burgos n. 5. ,,
Metade de urna casa terrea, em chaos proprios,
narua da Senzala Velha n. 8 : a tratar com o
agente Simoes na roa da Cruz n. 57.__________
Feijo.
Vende-se urna porgo de feijo mulatinho muito
novo a 15 a cuia, dito preto a 880 rs., dito rajado
do Porto a 520 rs.: na rna Direila n. 8.
Sr. Antonio BaBdcira de Mello para o comprar,
de crer que elle tenha b.mado o nr.esmo destina.
Rnga-se aos Srs. capitaesde campo queo capturen
c o remellam ao mesmo engenho Pindobal, que se-
rio generosamente pagos de sen trabalho.
o becco ao Padre n. 18, segundo
indar.
precisa-sede urna ama para cozinhar e comprar
na ra : quem estiver nesta circum.Manci i pode
dirigir-se a mesma rasa a qualquer lu.ra lo dia.
Fugio na noite do da 15 do corrent? a es-
crava por neme Marcellina, crioula da eslat ira re-
gular, bochecbuda, lev.ndo umatrouxa com re upa,
bem como deus chales differentes, reprsenla ter
20 a 22 annos pouco mais ou menos : poi tanto,
roga-se aos capites de campo ou as autorld ide po-
liciaes a apprehenso da dita, levando-a ra do
Cabug o. 7, loja de jeias.
Fugio da padaria de Santo Amaro, b preto
Jos Crioulo, idade 24 annos, sem baiba, tstalura
baixa, tem falta da mo esquerda, tendo : ido cor-
tada pela rounheca, Lebe agurdente e i muito
regrista e dado a valmto, tendo sido c imprado
ao inglez Eduardo Da vis. da villa do Cab i: quem
o pegar leve-o a mesma padaria que papar ge-
nerosamente, prolesia-se contra quem jo l*er
peculio. ______
Tendo desapparecido da casa de su snior
um mulalinno claro, de neme Antonio, de idad>;
de 10 a 12 annos, cabellos corridos e lira peuco
Icuros, olhos atoea, vestido cem calca e camisa do
riscadinho azul, cujo desapparecmeto tfeu se na
neile do dia 15 do crreme mez, e consta qne an-
da pela Capnnga : assim, pols, regase a quem o
vir,queira leva-lo Estancia, sitio ao lado da
igre>, aonde morava o Sr. Cardoso Ayijef, ou no
escriptorio na ra da Cadeia n. 18, que ser re-
compensado ; assim como tambem protesiase
contra algucm que por ventura o tenha oceulto
em sua casa.
Escravo fgido.
De bordo do brigue nacional Olinda fiugiram em
12 do corrente dous escravos marujos. uro de li-
me Joaquim, preto fulo, rosto oval, estatura baixa,
olhos prelos, nariz chato, alguma barba, natural
de Santo Antao ; oulro de nome Marcelino, prelo
fulo, rosto comprido, olhos prelos, nariz chau,
pouca barba e estatura baixa, natural de Naza-
relh : quem os apprehender e levar casa de d.
tengo.ou a Bailar &01vera, ra da,1 Cadeia di
Becife, ser recompensado ; e protestft-se erntra
quem os tiver aeoutado.
DOS PREMIOS DA
LISTA GERAL.
e:
3! PARTE DA LOTER.A, A BENEFICIO DA SANTA CASA DA M"gS?>^>a "* "* "E ,86' ""* ^ ""** ^ ~ "'
105
2005
65
RS. PREMS.
5 65
10 6:0005
11 65
2 -
15 -
18 -
21
23 -
28 -
29
34
38
42
44
46
49
50
55
56
64
67
69
71
73
82
88
89
90.
94
101
2
3
4
7
9
11
17
21
3t
33
34
38
41
43
40
59
60
64
63
60
70
72
81
83
205
lNS.
193
95
98
208
9
10
11
13
14
17
19
20
21
23
28
29
32
39
45
46
47
54
56
59
60
61
64
67
68
69
72
77
78
83
84
87
90
97
300
1
4
6
13
14
19
21
24
28
31
36
37
39
47
52
34
PREMS..NS. PREMS. NS. PRfiMS.
65
105
65
361
63
64
67
68
71
72
74
75
79
80
91
92
93
94
96
400
7
8
13
24
26
27
37
40
41
45
55
60
69
70
74
75
81
86
88
91
92
96
97
99
502
4
o
6
8
10
11
14
20
22
29
33
36
39
65
105
5005
105
65
1:400
205
105
510
41
43
47
50
53
56
58
62
63
64
66
68
77
81
84
92
606
8
15
18
21
23
24
26
27
29
39
44
53
54
57
58
60
68
76
77
80
81
83
92
98
701
5
9
13
14
16
17
19
23
25
26
27
29
65
105
65
205
405
6$
.65
105
65
105
65
NS. PREMS.
731 65
39 -
42
43
46
48
49
50
51
56
62
63
66
67
70
71
72
73
78
84
86
92
93
94
98
99
800
5
7
8
12
13
17
28
31
32
33
37
40
42
46
52
54
65
66
68
70
73
78
81
84
85
87
89
90
105
65
205
NS. PREMS.
891 6
92
93
94
96
99
901
4
9'
18
26
28
39
40
47
49
55
56
58 .
59
61
62
64
65
72
74
76
77
82
85
86
87
95
1000
1
6
7
10
12
16
18
23
28
30
37
38
39
45
50
53
54
35
58
59
63
NS. PREMS.
1065 65
205
65
66
67
71
73
76
77
78
80
90
95
1104
8
12
18
20
28
29
31
32
33
36
37
40
41
44
45
48
51
52
53
56
61
63
64
66
67
68
70
72
82
84
87
94
95
1202
6
8
9
14
16
17
20
23
31
105
65
205
105
65
105
65
1005
65
405
65
NS. PREMS.
1234 65
44 -
49
50
57
59
61
62
67
68
70
71
81
86
91
92
95
96
1301
6
13
17
18
19
20
21
23
27
31
33
37
39
47
49
30
55
57
69
70
80
81
87
88
91
95
96
97
1405
6
14
15
16
18
25
27
105
105
65
105
65
105
65
105
65
405
65
NS.
1429
33
40
46
52
53
62
63
64
68
75
78
79
84
85
86
87
1505
11
14
15
20
21
29
31
32
33
34
35
39
45
47
50
55
58
66
67
71
74
95
99
1603
5
7
10
19
20
23
24
26
28
30
33
38
39
PREMS.
65
65
105
105
NS.
1642
50
54
59
61
62
65
66
73
76
77
78
83
85
86
95
96
99
1700
7
11
13
14
18
19
20
23
24
30
31
33
35
38
44
45
48
56
62
65
72
77
80
86
87
90
91
96
98
1802
3
5
7
13
16
17
PREMS. INS.
65 1822
23
24
26
29
32
33
35
43
46
48
49
51
53
57
58
59
64
PREMS.
65
1005
65
1005
65
105
65
105
65
105
65
NS. PREMS.
1982
83
85
05
205
69
74
76
77
78
79
83
87
88
90
91
94
95
1900
2
7
8
12
21
25
38
46
50
51
32
55
56
57
59
61
63
60
71
74
76
80
405
65
405
65
205
205
65
105
65
90
91
92
98
99
2000
i
3
4
8
10
13
21
22
25
27
29
35
36
37
39
41
44
46
32
55
56
60
63
68
69
71
72
75
78
82
85
86
87
. 88
90
98
2100
9
19
23
24
28
31
32
37
405
65
105
105
65
NS.
2138
40
43
44
55
62
64
65
66
71
72
76
79
84
87
88
91
92
93
95
2201
3
5
7
9
li
18
19
23
29
31
33
35
35
37
39
40
41
43
44
46
47
50
52
53
57
62
63
75
79
84
89
94
96
98
PREMS.
65
105
65
1005
65
105
65
ns;
2302
9
10
12
14
24
29
31
32
33
36
37
41
46
52
54
55
56
58
66
69
70
71
72
73
82
S4
89
92
96
97
98
99
2404
5
6
12
14
15
17
21
22
33
34
40
44
46
50
53
54
58
60
61
67
70
PREMS.
105
205
NS. PREMS.
2478
81
87
65
M
105
65
94
96
99
2502
8
13
15
18
19
21
24
25
27
28
30
32
33
34
36
37
42
49
51
54
60
62
67
73
77
78
82
83
85
87
89
93
94
96
2601
3
9
10
14
18
28
30
33
37
43
44
46
105
65
1005
65
205
105
65
105
105
105
65
NS. PREMS.
2647
48
54
56
58
60
65
66
70
74
79
87
89
93
94
2701
7
9
19
23
25
27
28
29
30
31
32
34
35
37
39
45
47
49
50
52
56
62
65
72
74
76
82
84
90
92
94
97
2804
6
8
9
11
14
17
205
65
105

NS. PREMS.
2819 65
21 -
23
30 -
36 -
37 -
44 -
45
51
MfJ
00
57
60
61
69
70
71
74
75
78
80
83
84
86
92
94
95
%
97
2902
9
12
13
19
20
27
31
36
40
42
43
46
53
60
63
64
70
71
72
Z5
76
78
80
NS. PREMS.
105
65
405
405
65i
105
65
85
87
2988
91
93
98
3000
1
9
10
14
17
21
24
25
27
28
30
31
.14
36
40
44
45
47
49
55
58
61
64
75
78
80
86
93
93
98
99
3105
7
8
13
15
18
20
21
23
25
26
27
29
30
35
37
41
46
47
65
105
65
105
65
105
65
NS.
3149
51
54
59
60
62
65
67
69
70
71
76
81
82
86
91
95
98
99
3202
7
12
16
17
20
22
24
27
29
30
35
39
40
46
47
49
51
52
57
63
71
77
79
81
88
95
97
98
3301
8
14
16
17
21
22
PREMS.
65
105
65
05!
3
205
65
105
65
205
65
105
65
105
65
105
65
NS. PREMS.
3325 65
29
33
35
36
a40
49
53
56
59
65
66
70
71
82
83
88
91
92
93
95
3402
5
7
8
18
25
29
32
33
34
35
39
40
41
42
43
44
45
46
47
49
52
56
59
61
63
64
65
75
77
81
88
92
98
205
105
5
0 escrivao, Josi Pedr das Neves.
Pern.-Typ. de M. F. de Fari* k W-1865.








Diarlo de Pernambaeo Segnnda felra o de Fererelro de f sos.
LUTERiTORA.
O qne rae pelo mundo.
inconciliavel cora as bases da nossa coastituigo.
V. Exc. nSo tem mais do que tornar a ler o texto
pontificio, que tem sera duvlda percorrido raui r-
pidamente, e se convencer da evidente certeza do
que tenho a honra de Ihe afflrmar.
Eis a carta dirigida p^lo hispo de Nimesao minls- ^ ._..
tro dos callos da Franca, por occa.-iao da prohib- -Eu dee,a dfsde 1ae na aprehendo e que
o> da l,itara da en yclica de 8 de deierabro ul- "a ""W***," nunca, anexar do qne diz V.
t.,no use. que a publicagao d estes documentos nao seja
Roma, ostra porta F.aminiaua, C de Janeiro de autori-ada.
1863. Fallando assim, Sr. ministro, eu nao deserto das
Sr.mro.-0Jfo8ir acaba do nos trazer a obres .,radi5e da e^a de FraD circular dirigida por V. Ete., era data do i de Ja-
neiro a todos os arcebispas c bispos de Franca a
respeilo da ultima eneyelica o do sjllabas que
acotopanha.
DiBcii era inaugurar o novo anno por ura acto
do e tornado a ler as memortas admiravels do seu
anligo clero, e ahi tenho visto que, logo quo no
terapo de Luiz XIV ou no seculo passado, o poder
i real, ou os parlamentos queriam oppor-se publi-
; cagao de urna bulla ou de urna eneyelica partida de
Roma, os bispos protestavam com tanta forga como
raais doloroso e que encerrasse um presagio mais unanimidade contra estas asurpacSes do poder tem-
ameagador. Apresso-me, anda qne longe, em unir pora| sobre 0 poder espiritual da egreja.'
Assim tambera a aurora dos dias tristes de in- enlre a adorada e e adorador, e nao sei qna! dos
verao produz mais desagradavel effeito do qne o dous (Icaria vencido 1
anoutecer; tinge sepulchrar lividez a natareza que
desperla, e do cea lgubre e carrancudo desiisam
era lio lagrimas silenciosas.
Foi, opprimido pelo fnebre aspecto do panora-
ma que se me apreseniava, que me apeei do vagn
na eslacao de Villa Nova de Gaya.
O fri era intenso, e a chuva gelada, verdadeira
ebuva in Janeiro, ebegava-nos aos ossos.
Depois de cumprir os deveres da bom cidado,
revelando humildemente alfandega os mysterios
dos mcus bahus, oltiei em loroo de mim, procu-
rando algum d'esses guapos cidados do reino
visinho, que, a troco de modesta retribuico, pres-
tara as suas robustas espaduas aos franzinos des-
cendentes dos companheiros do Gama.
Aposto em como nao houve dez leitores, que adi-
vinhassem um gallego escondido n'esia elegante
Dissesse elle
Como fosse impossivel de alcanga-la
Pela grandeza feia do mea gesto,
Deliberei por armas de toma-la;
E a Doris este caso manifest.
as francas, respetas observaos que elle me Se estes grandes pontfices vivessem na nossa Praphrase
Pois nao era outra coasa que eu procura va.
E nem um so despontava no horisonte. Com-
,;,ggere aquellas,qu, os raras aorareis col logas p0M# e||es susleotariaQ1 a mesma I
.eteraja.semduv.da, aproado a submetter a gem e a carla assigna(la por v Exc provana j!
c' todos o aoimo que elles sablam ter para defende.
Deploro, primeiro quo tudo, a prcsisteocla com rem os direitos divinos e inalienaveis da autorida-
eos. Toria sido digno do mi>erador o abolir esta
obra to profundamente lamentavel de seu tio, e
de interrompero amargo sulco, que ella tragou nos
negocios religiosos do no. Se as vastas oceupagoes de V. Exc. Ihe livessem
permitdo estudar, s verdadeiras luzes da histo-
ria e do direilo cannico, e-n lei de l dogermi-
ua! anii > X, lefia visto que ella foi pouco leal na
de da santa s.
i
Eis-aqui o sentido exacto das suas mximas; el.
las nada (cera de commum com aquellas de que se
prevalecem lodos 03 dias, para impedir a paiavra
do successor de S. Pedro, de chegar aos povos tem
que elle o dever e a misso de instruir.
Esles rigores, depois de tudo, sao to inuteis
quanto sao pouco justificados. As doulrinas pro-
sai ongem, pois que raodrlicava a concordata, isso clamadas por Pi IX na eneyelica reprovada pelo
c ura contrato bilateral, srai o consenlimento, egoverno, tem sido j promulgadas mais de urna
mesmo sera o parecer de urna das partes interessa- vez i os "ros que elle aponta tem sido preceden,
das; que por ella o pnmeiro cnsul, no momento menle condemnados.
om que pareca quebrar os ferros da egreja de' Ha mesmo mais, que para as 80 proposicoes
Franca com urna mao, com a oulra a submergia na coudas no Syllabus o santo padre nao exprime
servidlo; que, erafim, a santa s nao tinha sido nenhuma censura ; limita-se a reenviar para as
consultada, e que desde o principio e sempre, nao suas allocngoes, para as cartas particulares, ou para
s contra ella tem protestado, mas anda condcni-! as suas encyrlicas anteriores,
nado, como contendo disposiges incompativeis com '' Todos estes actos que elle recorda estao, ha mais
os direitos essenciaes de que est divinamente in- ou menos tempo, em nossas mos ; as instrueges
vestida para governar o povo christo. Por todos que elles contera debaixo da forma da exposicao ou
estes ttulos, em lugar de se prevalecer contra as conderanago dogmtica esto aceitas pela egreja
oncyelicas emanadas de Roma, o poder deveria an- inteira ; ellas ahi fazem lei, e nem a circular de V.
les deixa-los dormir ao lado de tintos outros de- Exc. nem a decisao do conselho de estado, nao po-
bretos scismaticos ou pagaos, brotados entre nos deriam subtrahir os catholicos de Franca obriga-
nostes dias de vertigem em que a fiha primognita cao de a ellas se submetterem. E' urna doutrina
da egreja nao pensava senao em forjar grilhSes ou incontestavel, mesmo segundo as antigs mximas
cuiellos contra a me, escrava ou martvr.
De resto, Sr. ministro, quaesquer que sejam ues-
te ponto as doulrioas de V. Exc, um facto certo
quo a vossa circular, tanto como os artigos org-
nicos de que so in-pirou, est condemnada pelos
actos mesmos do quo prohibe a publicago, e que
tudo, o caso era serlo.
tiu nao poda flear na estago, era poda tara-
j bem transportar eu mesmo a bagagem. N'aquelle
I momento bradaria, como Ricardo III : O meo
reino por um gallego, > se eu tivesse ura reino, e
o gallego m'o acceitasse, duas cousas que eu du vi-
do que podessera acontecer.
Redobravam os transes alllictivos, em que me
via, |
Estavam s mulheres em torno de mim, malhe-
res do Porto, com o chale cabega e com o cha"
pu desabado era cima do chale. Reparei que me
olhavam como que estupefactas da mmha radeci-
sao. Aflnal, urna d'ellas parecen resolver-se, avan-
cou para os bahus, lancou mao ao mais pezado
ergueu-o como quem ergue urna penna, pe-
lo cabeca, e depois, serenamente, e sem que
ao menos esse esforgo Ihe afoqueasse as faces, per"
guntou.
Para onde vae Isto ?
Se o Sr. Antonio Pereira da Cunta estvesse no
mea lugar, accrescentava um capitulo ao seu for-
moso c Bros heroicos das portuguezas. > Sempre
Julguei um tanto legendario o denodo da padeira
d'AIjubarrota; repugnavam-me aquellas valentas
em auimo feminil, e nao poda suppor que a intre'
pida Brites d'Almeida podesse merecer o reconhe-
j cimento da patria.
Urna mulber assim I
Urna mulber que desacreditava as suas compa-
triotas i
E veramos se a respostaa esta manifestago nao
era um bah pelos queixos, sem mais trte nem
guarte.
Venham-me agora fallar as mulheres fortes da
Biblia I | nos sera bom
Venham-me citar Judilh, que por lim de conlas por aqui'
mal poda levantar do chao a espada de Holopher-
nes, a me dos Machabeus, e nao sei que outras
heronas I
Nenhuraa era capaz de transportar urna simples
mala, afflango-lh'o eu.
Entretanto, a graciosa portuense avangava, era
direegao a ura carro, que devia transportar a ba-
gagem para a cdade, to desafogada e desembara-
zada com o bah cabeca, como a gentil Rebecca-
a filha de Eleazar, a noiva de Isaac, qnando ia en,
cher na fonte o leve e airoso cntaro.
Eu segua-a, pedindo mentalmente a Deus que
nao houvesse um outro cerco do Porto, que eu nao
estivesse entre os sitiadores, ou que nao cahisse
as unhas desta Isabel Fernandes, desta nova Dio.
Se e conheiro qne se apeara, os leva va para
diante, iam para diante ; se o carro exercia trac-
cao em sentido opposto, iam para traz t
Pareciam merabros da maieria duvidosos sobre
qual ser a fraecao do ministerio a que devara obe-
decer !
Emfim, depais de longas hesitacSes, fomos parar
rua do Bom Jardim, assim chamada, porque.se
Posto que dovam coraecar breve os trabalhos de
carregagao, o Great Easteru nao largar do seu
ancoradouro antes de junbo, para previ nir, quanto
for possivel, accidentes do mar a que poderia dar
lugar urna ra cstago.
m8h*-c
O imperador Francisco Jos d'Austria envin a0
houvesse algum jardim que se parecesse cora ella, imperador dos francezes um exemplar esplendido
devia de ser horrendo. do albura commemorativd^la ordem de Santo Es-
E, como nos livramos dos perigos da viagem, tevo,deque o imperador Napoleo grn-cruz.
nao tentarmos a Deus, e Acaremos
O Imperador Napoleo agradecen o presente em
urna carta authographa.
da egreia gallicana.
Resta a recoramendago que nos convidaes de di_
rigir ao clero de nossas diversas dioceses. Certa..
Com i senao ririam as forraosas hesitanholas, as
mente elle precsara bem que nos o exorteraos a damas d(J 0,hos
prudencia ; a carta de V. Exc. nos faz en rever s ,da caslellaa7de Burgos e J To|edo> ,.
nos mol.vos para Ihe darmos este ronselho. Ma- d os seus cortezaos ftes fossem Qarra J
entre estas duas cond.-mnaco.is que se chocara, o en na0 comprehendo exactamente o que signifleam tuguezas m1nYtm nas balaln empunhando ps,
universo catholico nao hwitar um momento, ha eslas expressoes lamentaras contra as quaes nos | e enftrnando castelhanos t
de deci-lir-se pela eneyelica. Eis aqu enguanto devemos dizer-lhe que se previna Nao posso de.
lei sobre qne V. Exc. se apoiou para enviar ao con- clarar a este respeito se nao ama coasa, e que me
sclho de estado as letras pontificias, concedendo ao absolutamente impossivel o convidaros meas pa-
uiuudo um novo jubileu. dres a fazer da circular de V. Exc. e das interven-
E agora, qual o tribunal a que vos a submel- ?5eS do C0Dselho da es,ado uma inlerPreta?a0 1
leu 1 Certamuule o conseibo de estado ura corpo
muii'j ruspeiiavel. Mas oelie duas cousas me do
na vista; primeirainent1.', que sob o aspecto reli-
Corao ellas se desvaneceran], comparando a sua
encantadora fragilidade com a gallega robustez das
portuguezas; porque fcilmente o seu amor pro-
pno nacional Ibes faria medir pela bitola de Brites
d'Almeida O sexo teminino do reino luztano.
tenda a estahelecer que ellas sao legitimas.
Pois possivel,diriam ellas recostndose gra-
At quando, Sr. ministro, ser necessario que o ciosamente nos seus coxins de brocado, e fazendo
governo imperial nao veja os seus verdadeiros pe-;esvoagar urn ligeiro sorriso nos labios de coral;
gioso elle pdese compor de elementos heterog- r,Kos aonde e"es esta<>e os veJa >n uoos; o;n seguudo lugar, que, depois da discus- t''- Esto elles n'esta iraprensa athea e licenciosa e que lanlos gaap08 e \m^M cavallelros flzes-
so, as questoes se decidera por maioria. Ei-lo tra- que mina surdamente oolo do paiz debaixo do fem prodigios de valor por se tornarem dignos
lando, tal qual, da ultima eneyelica I Apresenta- H>rnn. corrompendo a fortuna publica; elles nao dos amores' de bellas, mais proprias para Ihes
mos ento um sia.ular espectculo, de protestan- es'5 na eneyelica, cujas doulrinas e condemnag5es serem rivaes na luta, do que inspiradores de
tos, de jadeas, de scismaticos, do racionalista-:, pe- se fossem loraadas a 'elra faram vivac de umaeterna proezas ? ;
lo menas examinando se fio IX leve razo ou nao mocidade os estados e as dymnastias. a' f que tinham razo de se rir as gentis cas.
de proclamar um novo jubileu. E lodavia contra a primeirai com ,ant0 qoe e||a telhanas I j
fossem estes juizes tojos calliolicos sinceros,' nao toque na familia imperial, o governo sempre lypo da Pade,ra de Aljubarrota nodoa e nao
mas simples leigos, seria estranho v-los discutir de uma tolerancia sem limites, deixa-a proseguir a bra2ao do sexo otmoso deum !*
um acto espiritual do pastor supremo. Mas raui- sua ventado a sua obra demol.dora. Mas contra a Amda ass,pl Podl*ino?' para nos consolarmoa,
w mais estranlu anda submetter este acto ao exa-' eneyelica inflexivel amonioa-se barreira sobre suppor que a robusta Brites fazia parte da porgo
rae e approvago de jurisconsultos dissldentes, ou barreira, ameaga sobre ameaga, para a impedir de feia do bell fexo' e que os hesPn">6s tinham fu.
que nao creem no Evangelho. Se nesta deliberado passar. Sede, Sr. ministro, nos vos cohjuramos a gido antes cem mede dasua ma ca,adU'"a d o soberano pontfice suecumbe, ser talviz um la- sso, sede mais fiel vossa propria linguagem. Ilemendo P*adas da valentona,
therano que o ter feto reprovar, se trurapha Cada da, assim como os vossos respeitaveis SdMtaaeaik o Sr. Pereira da Cnnha, com as
Ulvet ura israelita que Iba lera valido neste suc- j collegas, fallaes do progresso dzeis que a tempos melhores intengoes d'este mundo, veio cobrir de
cesso. E' assim ser decidido pelo templo ou pela i novos preciS0 um etpvUo novo; e tens ftit0 cons vergonha o Portugal femmino.
synagoga se o papa tem lido dlreito ou nao a con- tantemento uma excepgao para a egreja DesenterroU do p do olvido e illnminou cora o
vidar os povos a penitencia. Tra[ase de ^^ q ^ fulgor do seu mgico eslylo.com a esplendida poe-
Podena multiplicar as observagoes sobre esta nham concedido a p.edade dsseculos, ento est- sia da sua linuaSem> "imensos retratos, a qual
pnmeira parte da circular e sobre a autorisagao se em tempos novos. Trata se de obstar e difflcul- ma,s gentl1' d^ porlnl!aezas formosas, que niiojia-
que ella nos permitte; mas tenho pressa de fazer tar o exercHo dos seus direitos, ento est-se nos: V'ara ,eniid0 deslulrar a sua "* gentileza
alguBs reparo* sobre a segrala metade que causa impos andaos icom 1'ruIa'ldadeS 1ue o a|nor da patria pode col-
ainda mais afflicgo do que a primeira. I........................... ..!......... ... rir mas na0 absolver.
Eis aqu ura ministro dos cultos dirigindo-se a Seria mais ioRco e raais glorioso para V. Exc. o Coufesso que, depois de ter saboreado a ptima
todos os bispos de um grande imperio, nao por luebrar com este systema de compressao quo j prosa do livro do Sr. Pereira da Cunha, andei al'
urna carta conlidencia!, mas pir uma carta inse- nao do nosso sec**i(>< e permittr que este sopro gum tempo sem poder entrar n'uma sala, que nao
rda no Monileur. E n algumis horas o telegrapho de 'iberdade judiciosa que reclama a socdade po- ('ivesse o meu receio de excitar as Iras de a|-
clectrico llid tem levado o echo nao s as extreml- lilica encna sem constrangimento as velas da egre- guma gentil descendente de qualquer das galan-
dades da Fraoga, mas Europa inteira. Bem de- ja da P^R^- O goveroo imperial tem nisto tudo. tes heronas exaltadas pelo sublime poeta tio
pressa os jornaes de todas as cores chegam com a a annar- E" o grande dever das potencias ierres- Pedro.
rapidez do raio, e do a todas as nagoes o texto lres' dar e assegurar a egreja de Jess Cnristo a' N'um baile i me nao deixava Iludir pelo ma-
deste docuraeuto do qual nao traban dilo seuao o P'enitude da sua independencia.................! vioso olhar de gentil senhora, que flexivel e airosa,
resumo. E que e le nelie f O ministro catholico..................................................I nao parecesse pensar senao no prazerde voltear
de um imperador catholico afflrma em face do Em nenhuma parle se conhece melhor isto do na walsa rapidi.ou na enthusiastica polka,
mundo, que Po IX tem proclamado era seus ulti- Qaee(D ,$oma aonde a familia do Imperador, pros-, Cautella, qut porlugueza, e por baixo da seda
mos actos, iproposigoes contrarias aos principios cr'P,a da Europa infeira, recebeu outr'ora som- j do corpete, quo parece arfar nicamente com o
sobre os quaes afflrma a constituigo do imperio. Dra do Vaticano, que tinha tudo perdoado, a hospita- prazer do baile, ou com um vago desejo de amor,
E a prova 1 Nenhuma.
lidade a mais paternal e a mais generosa.
...... E depois de ter aecusado gfatuilamente,'
probibe-se aos bispos de justicareraj o soberano ,
pontfice de que se maculam os actos. Os priores:
jornallas terao lido o direito de publicar a ency-i
clica para a parodiar, insltala, e fazerem appa-
recer absurdas consequencias, e nao nos ser per-
mittido o fazla imprimir para a apresentar aos
povos com o seu verdadeiro sentido, e demonstrar!
Dignae-vos aceitar Sr. ministra ete.
Assignado. Henrique, bispo de Rimes.
UM POUCO DE TUPO.
Este follietim de viagem do Sr. Pinheiro Cha-
| podem-se oceultar bros heroicos, que se traduzam
a'um soco viuoroso, de que eu seja victima quando
Ihe for pedir qne me conceda a honra de uma coa*
tradanga.
O lempo dissiipou esta apprehensao, e, quando
vira para o Porlo, j nem me recorda va do heros-
mo, ein que tinbravam algumas das nossas com-
I pa'riotas.
Ibas sceplicas e revolucionarias. O
futuro julgaro esle procedimento.
Parecera-me flue a especie femenina da nossa
que elle nao tem o menor trago dos erros que se l lerra havia degenerado, felizmente para nos, que
llie atiribuem. F.ca entendido que as nossas pasto- j Nada ega,a explendor das manhaas de est.o, senhoras auI se recoslavam noilIP nn ama
o mac-adam uojLhiado, nao penavam por forma
De vero, apenas principia a esmorecer a luz em darem cabo de hespanhes, nem em jogarem
palpitante das estrellas, apenas a argntea alvura as cristas cora turcos su com gentos,
da la se comega a esvair no azul desbotado do
firmamento, logo no horisonte assoma a franja
pumcea da tnica de ouro e purpura com que
se reveste a aurora; as nveos, rosadas pelos re-
ma con vengao, pelos despachos que tem ensaiado a___*_________ -. .
___ttl., ," ,"""..iii.n i' 1 ^.iI-jt._____i____ nexos do astro nascente, correm em tropel a for-
mar o cortejo do monarcha dos cus, e o sol,
quando afioal desposta, nao v em torno de si se-
nao ouro, azul e escarate, nao ouve seno cnticos
de alegra, ineffaveis murmurios, e lisongeiras sau-
dag5es.
E em que momento esta prohibigo pronun-
ciada? E' para assim altar, no da seguinte da
convengo de 13 de setembro. As almas calholicas
estao ainda tristemente commovidas por esta mes-1
explica-la e juslilica-la, e pelos debates parlamen-
tares de Turun que a tem esclarecido debaixo de
todos os seus aspectos. Nao se precisavam tantos
esforcos para levar a dor e inquetago ao affecto
que une a Franga e o mundo catholico santa s
Para consolar e dissipar nossos temores, a circular
de V. Exc. rebenla como nm novo raio: para onde
(angaremos nossas vistas de esperanga de ora
avante ?
Quanto ao essencial, Sr. ministro, fcil de ver
que V. Exc. nao tinha recebido graga e misso
para comprehender e interpretar a eneyelica e o
Syllabus ; esse o dlreito e a vocagao dos bispos
s; e tentando apropriar-se d'e>ta prerogativa, V
Exc. nao conseguio se nao enganar-se sobre o ver-
dadeiro theor das letras pontificias.
Em nenhuma parte ella representa ama nica
proposico contraria aos principios sobre os quut$
descansa a constituico do tmperto. Se ba mesmo
uma cousa assombrosa, a circamspecgo sobe,
una com a qual o santo padre, postos de parte os
alternados do pieraonle, tem evitado tocar nas ques-
toes facto para se encerrar nas qaestes de doutri-
na, e nem uma d'ellas, nos termos que a exprimen)
A suave pallidez, as formas franzloas das filhas
de Lisboa, erafn-me fiadoras da negago que ti-
nham as nossas contemporneas para continuarem
as gloriosas tradigdes das suas antepassadas.
| Andava socegado, finalmente, e socegado e sem
desconfianga eotrava' eu em Villa Nova de Gaya,
quando a robusta carrogadora dos bahs me veiu
i sobresaltar de novo.
Nao assim de invern.
Pois nao sopponhara que era alguma virago de
formas repelientes, alguma Brites de buco formi.
davel, e de voz braraidora; era urna rapariga de
O alvorecer dos dias da glida estago assimi- physionoraia agradavel, de estatura airosa e de
Iha-se estioladajuventude d'aquelles a quema meigo fallar I Pois com todos estes predicados fe-
pallida doenga predestinou desde o bergo para a mininos, deu mostras evidentes de que se, era vez
sepultura. j de bah, fosse hespanhol que Ihe cahisse nas unhas
Tanto a primavera dos annos se desata em vigo ia toraar um banho Doruo> Tibra egragas no rosto dos fel.zes, lio nacaradas Ihes ***** a(,uella ma0 ba,isl,ca-
torna as rosas das faces, quanto lgubre o fer-' Vao I phantasiar idyllios cora pastorinhas des-
rete aue estampa na triste fronte dos desgra-!,as '
gados. Va l um Meoal descantar trovas de amores a
As flores da mocidade, que vo a desabrochar uma Daphnis, que levanta do chao duzentos kllo-
dsseca-as, rouba-lhes o perfume, desbota-lhes o grammas !
colorido, desluslra-lhes as folhas, pende-lhes a co- .0'poesa-nacolica seria difflcil iraplantarem-te
rolla, saga ihes a seiva, assassina-lhes o verdor, e nos arredores do Porto I
quem v as pobres flores assim privadas das suas O' nymphas do Douro, se uma de vos iospirasse
galas, sent mais dolorosa irapresso do que se a Adamastor a paixao qoe Thetys Ihe inspirou, que
Ibes visse o caule desnadado pelo sopro da in- diverso final teriam os amores do titao 1
?erla- Estou que terminava o caso era bordoada bravia
Approximrase o carro, que nos havia de trans-
portar para o ontro lado do Douro.
Antes de me introduzr no vehculo, examinei-o
cariosamente.
Devo confessar que valia a pena.
A anachronica liteira jaz sepultada no olvida, e
tem por eptaphio oadmiravel livro de Gamillo Cas-
telloBranco, publicado ltimamente pelo Commer-
cto do Porlo.
O carro sea contemporneo mereca egual sorte
mas nao mereca de certa egual epitaphio.
Imaginem uma caixa estrella e curta, com duas
banquetas de palha, onde cabem apenas quatro
pessoas, rodeada de coninas e puchada por tres
cavallos infileirados.
Espantou-me esta prodigaldade.
Tres cavallos para arrastarem um vehculo de
quatro pessoas I
E' caso para se ufanarem os que vo mettidos na
tal caixinha I
De que peso que os cochelros nos imagraam I
Aquella medida preventiva abona muito a obe-
sidadedos freguezeshabtnaes destes comelos t
Depois infunde certo respeito o aspecto dos tres
coreis em lioha.
Os mesmos cavallos mostram-se mais garbosos
lembram-se que, se andama tres.tarabem os jesu-
tas s assim podiam andar; e este parallelo conhe-
ce-se que Ibes d bros.
Tal systema contribue maito para a venerago
que nao podemos deixar de piestar a estes carros,
ja de si veneraveis pela sua antiguidade.
Eu, quando dei de cara cora olercetto, ti ve von-
tade de o cumprimentar humildemente.
Pareceu-rae qne os ginetes tinham nn certos
ares de deputago, o estive ura Instacte espera
que fizessem algum discurso.
Afinal metterao-nos no vehculo ; o cocheiro tre-
pou ao seu throno e partimos.
Apenas os cavallos andarara dous passos, perce-
bi inmediatamente que a sege de Nicolao Tolenti-
ne tinha descendentes directos, e que esses nao
haviam degenerado, antes pelo contrario tinham
requintado em espirito inquisitorial.
O prlmeiro solavanco atirou nos as nuvens, o se-
gundo sumiu-nos n'um despenhadeiro.o inmediato
tombou-nos para a direita, o outro para a esquer-
da ; o penltimo ia-nos fazendo sabir pela proa, o
derradeiro pela popa.
Em meaos de cinco minutos tinhamos visitado o
zenitb, o nadir e os quatro pontos cardeas do ho-
risonte..
Era uma excurso cem que muho lucrara tai-
vez a geographia mathematica, mas com que de
certo padeceram as nossas costellas.
Um nosso companheiro, que viera do Brasil, jul-
gou-se-mais em perigo dentro de carro nas calga-
das de Villa Nova de Gaya, do que a bordo do pa-
quete entre as ondas do Atlntico, e jurou que pre
feria atravessar a ponte pensil a p. Nao cumpriu
o juramente, infelizmente para nos, por que se nao
partimos as costellas, nao foi por falla de elle o
agourar. O proverbio A porta de casa se que-
bram as peroas era o seu mote favorito, mote que
elle glosava com repetidos suspiros e imprecauges
quando a frgil caranquejola ameacava desabar e
desfazer-se em caruncho.
Deseemos uma calgada quasi erma, com o credo
na bocea, e implorando todos os sanios do Paraso
para que se dessem ao incommodo de segurar com
as suas b^raaventuradas mos as taboas daquelle
resto infeliz do terramoto, que ameagavam a cada
instante deseonjuntar-se, e enviar-nos para o cu
depois de nos terem sacudido neste purgatorio am-
.bulante
Se os nufragos da Medusa tvessem ao meno
fariuha de pau invejava-lhes a sorte!
Uma jangada nao engaa agente, e nao se apr0
senta com a apparencia pomposa de um carro de
lres cavallos I
Alravessamos a ponte pensil, e o amphitheairo
pittoresco da cidade invicta apresentou-se-nos en-
volto no vu sombro e chuvoso da frgida ma-
nha.
O Douro corra torvo e carregado por baixo de
nos ; a correte soturna quasi que nem baloigava
os barcos que repousavara no seu dorso liquido.
As margeos deste rio sao de certo mais pittores-
cas do que as margens do Tejo a natureza pro-
digaliseu ali a graga e o mimo ; naspraias do rio
de Ulyssa a severa mage das aguas do Tejo,a limpidez dos seuscrystaes nao
soffrem comparago com a embaciada superficie do
Douro; o Tejoespalha o cu, oDoaro espalha o in-
ferno que ruge no fundo das suas aguas, que ir-
ronipe em alguns sitios no feroz turbilho das ca-
choeiras, turbilho que tantas vidas tem tragado
contando-se entre ellas a do baro de Forster, ho-
rnera que s no Douro pensava, que o descreveu,
que o estudou, que o pinlou, que Ihe devassou os
mais recnditos mysterios, e que nelle afinal en-
controu a morte, provando assim que os servgos
A poesa do Sr. A. E. Zaiuar e a msica do
sr. Dr. A. M. Pinheiro do seguinte
HVMSO 0E PATSAXD.
no Brasil o pendo trtumphante
J tremla nos muros vencidos !
Ao erguer-se o imperio gigante
Seus coutrarios sao logo abatidos I
Rufa a caixa tocando a rebate :
Eia I s armas No mar e na trra
Envolvidos no podo combale
Eatoemos os hyranos da guerra
Incendeia-lhe o audaz pensamento
A vicioria pousando a seu lado ;
Onde existo uma vidaum alent
Tem a patria um hroeum soldado I
Rufa, a caixa tocando a rebate, etc.
Nobres Glhos d'indomita raga.
Em desforgos da honra ultrajada,
Nao resiste a seu brio uma praga...
E' qual raio era seu punho uma espada I
Rufa a caixa tocando a rebate, etc.
Contra as hordas selvagens, ferozes,
Das nagoes o opprobrio, o desdouro,
Correremos lula velozes,
Nossas fionles cingindo de louro I
Rufa a caixa tocando a rebate, etc.
Honra aos fortes que o sangue valente
Derramaran) ao sol da batalha ;
E morreram, na ancia freraente,
Da bandeira fazendo mortalha I
Rufa a ciixa locando a rebate, etc.
L ribomba o canhio nas fronteiras !
Invencivel ardor nos alenta I
Nossos peitos sero as trincheiras :
Chovara balas na guerra cruenta !
Rufa a caixa tocando a rebate
Eia I s armas I No mar e na trra
Envolvidos no p do combate
Entoemos os hyranos da guerra.
L-se no Cruzeiro do Brasil o segrate :
Novas raissdes e novas egrejas catholicas aca-
bam de se estabelecer nas importantes cidades de
Santo Albano e de Henrich, na diocese de West-
minster.
.sa irlanda os frades passionistas concluirn) a
17 de julho uma imprtante misso em Mag-era-
cloone, onde durante tres semanas via-se 22 padres
oceupadas diariamente era ouvir conlisses de mi-
niares de deis, que affluiam tomando tugar at no
cemiterio junto egreja.
Os tmulos serviam de gennflexorios para os pe.
nitentes, e ao mesmo lempo de assento para os con-
fessores.
Nao menos de 25 rail catholicos commungaram
durante esse lempo.
No ultimo da da misso calcularara-se em 26
mil os que se acharara presentes paral renovaren)
as promessas do baptsrao, receberem a bengo
apostlica, e se despedirem dos misionarios pas-
sionistas.
O successo da apologa do Ilustre pidre Neuz-
naun roaravilhoso.
Escrevemnos que j se venderam C3rca de 30
rail exeroplares, e que os edictores pag< ram ao ce-
lebre auto:' a quantia nao pequea de 3( O mil fran-
cos.
L-se no Commercio do Porlo o segrate :
Quando em 1849 um corpo de exercito prussa-
no atravessou a li mera rhenana para passar o
Rheno, que havia de servir de base de operages
contra o paiz de ade, o principe real da Prussia,
ento general em chefe do exercito, passou dous
das com o seu estado-maior em uma estalagem de
uma pequea cidade bavara.
A' sahda apresentou o estalajadeiro ao principe
uma conta de 200 thalers por cada comida.
O principe respondeu que nao poda pagar por
que era do dever da Baviera hospeda-lo e hospedar
os seus ajudanles, ms que no caso de nao Ihe pa-
garen! a importancia da sua conta, poda dirigir-
se thesouraria da corte do prncipe.
A munictpalidade e o governo da Baviera nao
julgaram do sea dever pagar as dividas pessoaes
do principe da Prussia e da sua casa, e por isso
dirigiu-se e nosso hornera a Berlim.
Nao colhendo fructo dos seus passos repetidos,
apresentou o estalajadeiro, no anno passado, em
Baden-Baden, um reqnerimenfo ao re, no qual so-
licitava de sua magestade o pagamento da divida
que tinha contrahido como principe da Prussia. O
re prometteu dar ordens para que fosse.m saldadas
essas contas.
No da 6 de novembro recebeu o estalajadeiro a
seguinte carta da chancellara da casa real :
Senhor.Foi transmiltido o requeriraento que
eniregou pessoalraenle a sua magestade el-rei, meu
senhor, e no qual solicita o pagamento de uma
quantia de 200 thalers, gastos em 17 e 18 de junho
de 18i9, no seu eslabelecimenlo, por sua mages-
tade, ento principe da Prussia. Depois de seria-
mente examinados os factos, sinto ter de dizer-lhe
que nao posso Liar uada. As contas das despezas
que o cofre de sua alteza real tinha a fazer, em
consequencia dos acontecimentos dessa poca, fo-
ram todas ajustadas em lempo competente. As
pretenges que apresenta agora nao podem ser at-
tendidas, porque os gastos fetos no seu estabeleri-
mento pelo principe, como general commandante
era chefe do exercito, cabem ao governo do reino
de Baviera. E', portanto, s autoridades bavaras
que deve dirigir-se se qulzer que Hie paguem o
que dispendeu.
Julgou-se no dia 4 do corrente, em Barcelona, a
celebre causa em que a familia do fallecido raar-
quez de ronlanellas negava a identidade de um
individuo que dizia ser o filho do dito marques,
que da edade de 12 annos traba desapparecido,
sem que mais se soubesso d'elle.
Este falso ou verdadeiro Kootanellas foi con-
demnado a dous annos de trabalhos forgados.
O seu defensor foi reprehendido no tribunal.
Seis teslemunhas foram incriminadas por falsos
depoimeotos.
Era a luta do forte contra o fraco.
O conlemnado eslava na prisao de Barcelona e
tanta sympathia inspirava aos populares, que era
mantido pelos operarios, de quera recebia todos os
soccorros.
No da 1 de agosto se entregaran) a sua santi
dade as olleras novamente recolhidas pela Uoit
Catholica de Turin, sob o titulo dinheiro de S.
Pedro.
As Diferas em dinheiro subiara a 81 mil francos
e o valor das objectos em ouro, pedras preciosas e
rnfeites de senhoras nao eslava determinado.
E' intil ajuntar que a frequencia deslas remes-
sas e sua importancia prova de mais que a maiora
mmensa dos italianos se conserva estranha revo-
lugo, detesla seus excessos, e langa me do nico
protesto ao seu alcance, o do amor filial.
Po IX recebeu os presentes de seas filhos, ma-
nifestando a mais viva emogo e implorando a mi-
sericordia do Todo Poderoso sobre a bella penn-
sula.
trm^m ai "
Escrevcm-Dos da Colonia ( Prussia Rhenana ) :
Houiem 31 de julho se poz Gm, com orna magni-
fica procisso, festa secular da trasladago das
reliquias dos tres Reis Magos, que se efleciuou de
Milo Colonia ha sete centos annos.
O numero das pessoas que nesta occasio vie-
ran) Colonia foi muito consneravel, pois qne pro'
cissoes compostts de duas a tres mil pessoas che-
gavara todos os dias cathedral e a toda hora do
dia.
Nao railhares, sim milhoes de conta?, de meda-
Ihas e de tinas de piedado se compraran pelos pe-
regrinos./
Ha neste momento em Cananarive, ( Sladagas-
car) ou nos arredores 8 padres jesutas, entre os
quaes o padre Jouen, prefeilo apostlico de Mada-
gascar. 1
Elles fazem bastante progresso, porm nao quan-
lo seria para desejar.
Sao elles eslorvados pelos missonafios melhodis
tas que, para seduzirem a populaeao hov, tem
tres poderosos melos, o dinheiro, o orgulhe c o
sensualismo. Para lisongear principalmente os
dous\ultimos entre os Hovs, empfegam os me-
lhodsta>dousexpedentes : elevam os convertidos
dignidade de aposloli, e os autorisam a conser-
var suas numerosas mulheres debaixo do titulo de
criadas. Mais de uma vez alguns hovs foram pe-
dir aos padres jesutas a permssa de conservar
Mas concubinas, e acostumados tolerancia dos
generosos methodistas, nao queriam saber da re-
cusa dos padres.
Cuanto aos aposloli seu tituT b5o involve gran-
de selencia religiosa.
Eis uma prova.
Ura delles, explicando sua religio a um padre
da companhia, dizia-ibe que Jess tinha viudo pre-
parar ocaminho a Mosai, o qual tinha escriplo to-
da a verdade na Biblia, onde tinha sido definitiva-
mente regalado por Petrini a Paulini. j
Nao um ebristianismo muito aperfeigoado ?
E quando os taes aposloli chegam a este ponto
em materia de instruego religiosa, oque ser dos
convertidos per elles ?
Multo farao na verdade se nao conrundirem Je-
ss Chrsto com David, e S. Paulo com Jere|Hiias fl
Acaba de ser dado mais um passo para se levar
a effeito a grande obra de reunir os dous conti-
nentes por um telegrapho elctrico. Os trabalhos
comegados ha muitos raezes para preparar o Great
Eastern antes da carregagao do cabo construido
por Glass, Elliot k C, eslo quasi concluidos, e a
fragata da marinha militar Iss, j sahiu de Cha-
tham para ir ajudar a transportar para bordo do
prestados aos ros," do mesmo modo que os ob'se- granda navio a Primeira Part d<> cabo j prepa-
quios, feilos aos iioraens leem a ingratido por pre-
mio e por salarlo.
Apezar de ser ainda muito cedo, havia j im.
mensa animago nas ras que alravessamos.
As lagos quo substituem no Porto o macadam
lisbonense, proiestaram contra os esforgos que os
rada para ser carregada.
O coraprimento total do cabo elctrico deve ser
de 2:500 metros pouco mais ou menos ; ser car-
regado em tres partes eguaes, em tres comparti-
mentos orgaoisados para e.-se flm a bordo do Great
Eastern. Para isso foi preciso destruir ura dos
cavallos faziam para galgarem as ladeiras, a lava- dous 8randriS ""* e duas das *!* de proa, as-
nosso corapa- &un como assent0 de duas ca'deiras. Conser-
. vou-se s o grande salo de popa.
rara ao mais alto gru o terror do
nheiro de viagem.
Andamos ventura por aquellas subidas ; urnas I o novo cabo ter mai do dobro da forga do pri-
vezes o cocheiro puxando os cavallos e o carro, meiro, que to desastrosamente se perdeu debaixo
outras vezes o carro puxando o cocheiro e os ca- de uma presso de tres toneladas e ura aaarto
era quanto que este poder soffrer uma
Devo prestar a devida jastiga aos briosos cor- de sete toneladas e tres quarlos. O teu peso ser preso na rou'pa da ama."
ceis I Dos elementos constitutivos da nossa caran-, de 1:750 kilograramas por milha martima, era Eslava furioso, e o primeiro uso qoe frz da sua
quejla foram elles os nicos, que se conservaran! lugar de 1:000 kil., qoe tinha o primeiro. Em ,lberdade foil|';dtar sua maihe', que Ihe responden
na mais perfeita inaego. I consequencia da sua forga de isolagao, nao para m pape se a Fatalistas como uns torcos, uo tantavam oppr- temer nenhum dos accidentes que destruirn a______________________________________
I acgo do antigo cabo. PERNAMBUCO.TYP.DE H. F. DKi\& FILHO
Vae pleitearse era Lyo ura processo de se-
parago de casados que offerece um episodio
singular.
O marido, que um verdadeiro Hercules,
queixa-se de ter sido espaocado por sua mu-
lber. i
O facto verdadeiro, mas preciso confessar
que o marido ainda Oca a dever alguma oousa
mulher.
Elle um pouco assomado. Quando bate, nae
olha por onde d era como d.
Nao ha visinho que nao Ihe tenha ^nedo, e sua
mulher sabe bem quanto Ihe pesam as mos. Por
ifso entendeu vingar-se a final, e roau foi que de
tal cousa se lembrasse.
Urna noute entrou o marido em casa, muito
cansado e cheio de fome, depois de ura dia passado
caga.
Comea bem, bebeu anda nifelhor, da mesa a
cama foi um salto, e do deitar ao dormir foi um
momento;
Ento a mulher pegoa ora uma agulha de enfar-
dar, e muito de manso foi transformando a roupa
da cama em um sacco forte e bem aperlado.
Embrulhou o marido de maneira que era torcosa
a immobilidade.
Feito isto, travou de ura cabo de vassoura
comegou a baler sem piedade.
O pobre hornera acordou lego, gritou, barafuslou
mas debalde.
A mulher traba lido o cuidado de aflslar pri-
meiro a oulra gente da casa.
Quando se cansou de malbar, disse ento ao
marido:
Meu caro senhor antes de nos separarmos,
qoiz tornar-Ihe ama parte do que me lum da-
do. Alada nao ficam saldadas as contas. Adeus
'"' i eu vou para casa de meus paes.
5so | No dia seguate pela mauha ainda o acharam
e
se ao destino!
>
V,

m


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ED0YUDVE3_SYO3ST INGEST_TIME 2013-08-27T23:26:21Z PACKAGE AA00011611_10598
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES