Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10581


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANUO XU NUMERO 24
Por quirtel pago dentro de 10 das do i." mez ...*.:.
dem deiois dos l.0310dias do comeooe dentro do q&artel. .
Porto ao correio por tres mezes ............j
5$Q00
63000
750
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO NO NORTE)
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrioo de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o,
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveiraf Maranhao, o Sr. Joaquina Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves 4
Filaos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPClO NO SL.
Alagoas, o Sr. Claudios Falco Dias; Baha, o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, oSr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e eslages da via frrea at
Agua Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom Con-
selho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazarelh, Limoeiro, Brejo,;Pesquera,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Onricury.Salgueiro eEx.nas quartas feiras.
Serinhem, Ro Formoso, Tamandar, Una, Barre-
ros, Agna Preta e Pimenteira?, as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao meio dia.
EPHEMERIDE8 DO MEZ DE JANEIRO.
4 Quarto cresc. as i h., 22 m. e 52 s. da t
11 La chela as 8 h. 40 m. e 10 s. da t.
20 Quarto ming. ao? 16 m. e 52 s. da m.
27 La nova as 7 h., 10 m. e 46 s. da m.
SEGUNDA FEIRA 30 DE JANEIRO DE 1865.
hr anno pagodem> dHO lias do i.0 mez ,,,.... 191000
Porte ao correio por un anno............, 3)000
PAUTE QFFICIAL
fiOVERNO DA PROVINCIA.
expediente do dia 26 de Janeiro de 1863.
Offlrio ao coronel commandant das armas.
Srvase V. S. de mandar inspeccionar ocarteiro
do. correio desta cidade Candido Lope* da Sil va Mo-
raes, que se offereceu para servir no ofpo de vo-
luntarios da patria.
Dfco ao mesmo.Em resposta ao offlcio n. 187,
que V. S. me dirigi nesta data, tenho a dizer-lhe
que devem ser recolhidas a esta capital quanto an-
tes as pragas do quarto batalhao de artilharia a p
que se acham destacadas e em diligencia fra della
aflm de estar o mesmo batalhao prompto paracum- jjua'de o praso _e mais formalidades da lei, proce
prir as ordens que o governo imperial houver de da a convocagao dos eleitores e supplentes que
expedir. i devem concorrer para a organisacao da junta revi-
Quanto porm a vmda do corpo de guarnido:sora da" qualificagao dessa freguezia, a qual deve-
para esta cidade, cumpre aguardar as ulteriores I f* Vmc- reunir no dia 5 de marco prximo vio-
deeisoes do mesmo governo acerca do que ponde- douro, aue P_ara '?so _tenho designado,
roa a presidencia relativamente a esse corpo.
Quanto, porm, ao da passagem dos rios deve ir
novamente em praga como se determinou em offl-
cio de 16 deste mez.
Dito ao presidente da cmara municipal do Li-
moeiro.Respondendo ao seu offlcio de 7 do cor-
rele, tenho a dizer-lhe, que, no caso de nao poder
reunir-se acamara para juramentar os vereadores
que tem de servir no quadnennlo corrente, defl-
ra-lhes Vmc. com o secretario dessa cmara o ju-
ramento do estvlo nos termos dos avisos n. 146 de
31 de maio de 849, e 181 de 20 de abril de 1861,
qualquer que seja o numero de vereadores que
comparecer.
Dito ao juiz de paz mais votado do Io dislricto
do actual quadriennio da freguezia de Ipojuca.
Inteirado do que me communica Vmc. em seu
offlcio de 17 do corrent-, recommendo-lhe que
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaclo: tersas e sabbados s 10 horas.
Fazenda. quintas s 10 horas.
Juzo do eomraercio: segundas s 11 horas.
Dito de.orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
da.
Segunda vara docivel: quartas e sabbadcs a 1
hora da Urde.
DA SEMANA.
30. Segunda. S. Adelelmoab.; S. Martinhav.m.
31. Terga. S. Pedro Nolasco; S. Cyro m.
1. Qusrta. S. Ignacio b. m.; S. Peonio presb.
2. Quinta. t%> A Punflraco de N. Senhora.
3. Sexta. S. Tito b.; S. Braz b.
4. Sabbado. S. Andr Corsloo b. c.
5. Domingo. S. gueda v. m.; S. Albino b.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as ti hora e 51 m. da manhaa.
Segunda as 7 horas e 18 minutos da Urde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTFiROS.
Para o sol at Alagoas ali e 30; para o norte
at a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernn
do nos dias 14 dos mezes de Janeiro, margo, maio.
julho, selembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Maneel Figueiroa de
Faria & Filho.
tre a Graa-Bretanha e o Brasil, e dedicado ao vis
conde de Palmerston
elle, segundo son
a das reclamages ioglezas, e finalmente a das re[ a Liverpool;'da Babia Baldez & Bavia H (31),
presalias, executadas no Brasil pelo proprio autof! Fabnooth; e da Babia Jessie Scolt (2 do corrente),
desse esperado folheto, que ha de provavelmeot
occupar-se de nos com a costumada injustica dfi
escriptos anlogos.
O nosso conflicto com o governo de Washing-
ton por motivo da captura do Florida deixou ult -
mmente deoccupar a attencao da imprensa ingtd-
za, que apenas tem referido aigumas noticias a
esse respeito extrahidas das folhas americana?.
Jamis acredite! que o gabinte de Londres viria ja
a Falmouth.
Seguiraoi de Inglaterra para alguns portos do
norte os seguintes :
De Liverpool Stella (26), para Pernambuco; de
Liverpool Falcon (24), para o Cear; de Sivanse
The Claudia (27), para a Baha; e de Liverpool
The Cenrad e The Ambleside (29), para Pernam-
buco.
Pelo paquete Paran veio confirmada a noticia
Dito ao mesmo.Queira V. S. ouvir o delegado
do cirnrgto-mr do exercito acerca do pedido a j
que allude o incluso oScio do commandant do
presidio de Fernando.
Dito ao mesmo. -Sirva-se V. S. de informar acer-'
ca do qne pede o Dr. Joo Pedro Maduro da Fon-
seca no requerimento que aqu junto coberto com |
informacao do inspector da thesouraria de fa-
zenda.
Dito ao mesmo.Remello a V. S., aflm de terem
o conveniente destino, as inclusas relages de alte-
Tacoes occorridas oora o alferes do stimo batalhao
de infantaria Raymundo Dias Martins, e do nono
da mesma arma Albino Jos de Farias, que se
acham na provincia do Cear.
Dito ao 2 juiz de paz do Io districto da qoa
driennie findo, da freguezia de Ipojuca.Informe
Vmc. se foram expedidas os convenientes avisos
aos eleitores e supplentes dessa freguezia para a
reunio da respectiva junta revisora da qoalfica-
c5o, visto que segundo consta de offlcio do juiz de
paz mais votado do actual quadriennio fo compa-
ren na igreja matriz, nenhum dos referido eleito-
res e supplentes.
Expediente do secretario do governo do dia 26 de
Janeiro de 1865.
Offlcio ao coronel commandant das armas.De
ordem de S. Eac. o Sr. presidente da provincia
a V. S. que autorisou-se o director do
commuoico
Dito ao Dr. chefe de polica.-Mande V. S. por ,*rsenal de ?aerra f**"* D-edido aae fez
luioahdn /in ,.i, m,,nff,,i a, nro.or. .r;;_ I almoxarife do presidio
de Fernando, de 2 espadas
para castigo; a que allude o offlcio de V. S. de
n. 168 de 24 do corrente.
Despachos do dia 26 de Janeiro de 186o.
Requerimentos.
AntonioJosHenriqueCardimNao havendo nem
disposigo do juiz municipal da primeira vara des-
ta cidade os quatro sentenciados de justiea de que
trata o seu oflleio n. 120 de 23 do corrente, litando
V. S. certo de que nesta data transmuto ao mesmo
juiz as guias que aeompanharam o citado offlcio.
Offlciou-se neste sentido ao juiz municipal da pri-
meira vara desta cidade.
m,D ^"Kl? d* ,hesonraria de fazenda.- i umavagana reparticao dasobras publicas, segundo
Mande V. S. ajustar contas ate o fim do mez cor-; informacao do respectivo chefe, nao pode ser
reme, e passar guia de soccorrimento .ao tenente admittido a pretencao do supplicanle.
?.aq!l!I!.Ant0D^ 6?l*?*Jaj s?g,ue para sul Bernardina de Senna.-Tendo seguido para a
areunir-se ao segundo batilhao de Infantaria a que corte no vapor Tocantns o filho da supplicanle,
pertenee, como declarou-me o commandant das! requeira ao governo imperial
armas em offlcio desta data.-Offlciou-se a agene.a | Francisco Gomes de Oliveira-Satisfaga o sup-
fygWB' Brasileira de Paquetes a Vapor para pilcante a exigencia da thesonraria de fazenda.
11"?L n, J^/o^P66! i de Pernai"b'co The Gueen da com interesse, tanto mais que se acredita na de-
erston : nessa publicado aoalyaarl, ofthe Ply* (30) a Liverpool; da Babia D. Mara claragao da guerra Hespanha pelo Per e pelo
^.l?.fad0'A_qia_.d? i"fif?r: iiltz^S^Jf. 1fcfje ^dK *?**5**.(30> Chili. O Brasil nao se achou representado no con-
gresso americano de Lima, onde figararam apenas
as repblicas de origem hespanhola.
Da Italia nada consta que mereca maior impor-
tancia poltica : entretanto a imprensa deste paiz,
bem como a da Franca, tem-se orcupado ltima-
mente com a recente encclica do papa Po IX con-
demnando implcitamente a con venco de setembro
entre o imperador Napoleo e o re Vctor Manoel.
Esse documento renova mais urna vez as declara-
Soes da Santa S relativas sua poltica em rela-
esposar a causa do Brasil na questo do Florida, \ de que a princesa imperial do Brasife seu agu's" t*rw8g"a^m o?elMl?Xesfldos Ros Sac*
porque, alm de achar-se mdisposto com o do Ro to esposo deverao chegar a Inglaterra no principio na romana, sobre quem o actual chefe da santa
de Janeiro, nao desejariacorrer o risco d'uma serla do prximo futuro mez de fevereiro; e as folhas Igreja romana lauca cem furor a responsabilidad*
desintelligencia cora o governo dos Eslados-Unidok de Londres tem ja espalhado essa nova, que aqu do todos esses alternados : tal em resummo a in-
o qual a Graa-Bretanha tanto acata; nem jamis o parece haver sido bera acolhida pelo publico. dol que aprsenla esse novo documento publicado
razia, me parece, sem ser apoiado nessa di I gene a ana raagestade a rainha coutinua a re-idir em ha pouco pela chancellara pontificia
pela Franca com solicitacao previa do governo bri-' Osborne, onde por occaslo das festas do natal e A imprensa protestante da Inglaterra tem con-
nw a n a !dooa,,nodestTibuio como de aostume grande demnadovivamento a paxao com que nestascir-
u gabinete do Rio de Janeiro acha-se pois nesia, numero de esmolas : entrttanto essa augusta se- cumstncias e houve o pontfice Po IX e em
emergencia entregue sua propria sorte, parecen- nhora se absteve de quaesquer festejos, passando Franca o ministro do< cultos acaba de
do destinado a lutar cora dfficuldades noconsi-'essas occMioes solemnes no estreitocirculo de sua publicacao da Encclica nos pontos
guimento da sua reclamagao contra o governo f- real familia. tensivos a conslituicao do estado
deral, do que parece ser prova a demora que M r. i O principe real receben porm, muitas pessoas
Seward lera posto em deferir a um pedido to ca-' distmetas no seu castello de Sandringliam, onde a
ro e simples por parte do Brasil! hosptalid^de sempre offerecida
dar transporte para o sul ao tenente de que se tra-
ta e communicou-se ao coronel commandant das
armas. .....
Dito ao mesmo.Remello a V. S. por copia para
seu conhecimento, nao s. o offlcio de O do corren-
te, era que o commandant do presidio de Fernan-
do participa a vinda para esta capital dos tripulan-
tes e passageiros que all, foram ler jierieneentes a
galera norte-americana Sitian Uolland, que foi in-
cendiada de New-York para a California, roas tam-
bera as duas relacoes a que allude o citado offlcio,
das quaes consta despeza fcita com o sustento
dos referidos tripulantes e passageiros, e os objec-
tos pertencenles a mesma galera que derara a cos-
ta no presidio e foram approveitados por ordem do
respectivo commandant Iguaes copias foram
enviadas ao Sr. cnsul dos Estados-Unidos da Ame-
rica.
Ditp ao mesmo. Remello, incluso o offlcio do
coronel commandant das armas n. 184 datado de
2o do corrente, para que V. S. acerca da despeza
censrate dos documeotos annexos ao mesmo offl-
cio, informe com tudo o que possa fundamentar
urna deliberado acertada, vjshi como, nao obstan-
te o aviso de 13 de junho do anno passado, que au-
torisou o pagamento de despeza idntica por essa
thesouraria tem sido ella fejta pelos cofres provin-
iaes.
Francisca Joaquina Telles.Informe o Sr. de-
sembargador provedor da Santa Casa da Miseri-
cordia.
Bacharel Henriques de Barros Cavalcante de
Lacerda. Junte-se.
Irmandade doSantissimo Sacramento da fregue-
zia da Boa-Vista desta cidade.Informe o Sr. the-
soureiro das loteras.
AKeres Joo Barbosa Cordelro Feitosa.A pre-
tencao do supplicanle se acha satiffeita cen o
offlcio do presidente da Parahyba de 21 do cor-
rente.
AlferesLeodgarioLiberato Pereira Caldas-Passe
portara concedendo a licenc pedida.
Virgilio Vieira da Cosa Pinte.Volte ao Sr. di-
rector geral da raslrucgo publica para expr o
que lhc occorrer em vista desta informacao.
COMANDO DAS ARMAS.
Quartel do
buco, na
1865.
comraando das armas de Pernam-
cidade do Recife, 28 de Janeiro de
Ordem do dia n. 30.
O coronel commandant das armas determina
Dito ao Sr. consol Cari Ludvg Philipp Roeck J"t domez de fevere.ro v.ndouro se pa Inteirado de haver o Sr. cnsul Cari Ludvg Phi- f.*-*?*'** m0b'raemfseusrespecliYos quarteis
lipp Roeck, ncumhido o Sr. Benno Nobelig da S^SLSS.W, tLWS "^^tSStt f
gerencia dos consulados da Austria, Prussia, Sue- r'Ti'f35 lsoladas des,a "arnicao pela
eia e Noruega,Hmburgoe Breraen, nesta provin- Tin 1"1' u-
c.a, durante a viagem que vai fazer a Europa, co- r/iJ'A8,?* TD,,aa a r,oraPanh'a de artfices,
no me participou em seu otficio de 23 da corrente, ffJ2 Jl tnlnVX^Jj0? ""-l ba? de n-'
tenho a dizer em resposta que nao s approvei pro- i S'* aL.'. ? batalhao de artilharia a p,
i approvei pro-
visoriamente semelhante deliberacao, fleando o
mesmo Sr. Benno Nobelig obrigado a apresentar
a imperial 'exequtur no prazo de tres mezes con-
tados desta data, mas tambem maodei passar a
portara que o Sr. Roecker solcitpu em dito offl-
cio.
Renov ao mesmo Sr. cnsul os meus protestos
de estima e considerarlo.
Fizeram-seas necessaras communicac5es.
Dito ao commandant do presidio de Fernando. '
A' vista da informacao de V. S., datada do 20 do
corrente, sob n. 18/, concedeu a presidencia por
despacho de J3, licenca para Claudino Jos Corri
ir ao presidio de Fernando conduzr a sua familia,
e a conceder tambera a Manoel Saturnino dos
Santos Nunes se de novo a solicitar : o que decla-
ra a Y. S. para seu conhecimeoto.
e as 8 ao deposito de voluntario da patria.
Assignado. Joaqun Jos Gon^alves Fontes.
Conforme.O capitao Jos Francisco de Moraes
e Vasconceltos, ajudante de ordens interino do com-
mando.
EXTERIOR
COKKESPOiVDEMCIAS BO DIA
RIO DE PKIIVIJIIUXO.
I.OVOItK*.
sempre offerecida por sua alteza
O New-York-Times assegurou ha dias que a ola' real com a maior sumptuosidade.
do governo imperial, intimando peremptonaraenle | A princeza de Galles acha-se novamente no es-
a entrega do Florida, era consebida em termos in-! tado interressante, e se espera que S. A. R. dar a
soleles; havendo recebido de Mr. Seward urna ; luz no mez de maio, ou junho prximo,
resposta firme, se bem que conciliatoria : nad a O principe Alfredo, segundo filho de sua mages-
diz, porm, essa folha quanto aos particulares de tade a rainha, ebegou a Berln no dia 2 do corren-
ambos os despachos, pelo que tica anda indeciso te de visita a princeza real da Prussia, sua irraa;
esse conflicto quanto aos seas resaltados. j esse joven principe passa urna parte do anno em
Pelo que disse eu entretanto na mlnha carta ar companhla de seu to e duque Ernesto de Gotha,
tecedente, em referencia ausencia de declaragao cojos estados serao herdades por esse principe de-
do presidente. Lincoln e do ministro da marinhja pois do falleciraento de sua alteza grita-ducal.
Welles, tendente a firmar a illegalidade da captuiia Urna prticipaco ofllcial datada de Shangiae em
do Florida, podemos recejar que o governo federal 14 de novembro ultimo annuncia ao almirantado
buscar sophismar o nooso pedido, agora que so- inglez o naufragio da corveta a vapor Racekorce,
bretudo o navio era questo deixoa de existir, sen- occorrido em Chefoo Cape no dt* I desse mesmo
do mettido a pique junto de Norfolk. mez.
Aigumas folhas inglezas tem asseverado qne O Esse taso de guerra naufragou contra um roche-
governo confederado protestara, tornando o Brasil do descontiecido, perdendo-se totalmente cora quasi
responsavel pela captara do Florida; mas essa hy- a equipagem Inteira constante de 108 pe.>soas ;
pothese parece-me tresloucada, porquanto fizemos destas s nove poderara escapar a essa catastrophe,
naquelle caso aquillo, que como potencia neutra: e os seus nomes sao os seguales : capitao Boxer,
nos cumpria fazer, dando todo o apoio possivel ao j commandant: Mr. Thompson, pagador; e as pra-
bellgerante que tora atacado injustamente, achan-1 ?as Loulett, Holls, Boberts, Eaton, Pugb, Washing-
dose asylado no nosso territorio. i ton, Nicbols, e Riebaadson.
O governo de Richmond ha de sem duvida com-' O eomporiamento da tripolarao em semelhaote
prehender esta jurisprudencia, tanto mais que nao emergencia parece haver sido digno da maior ad-
est no seu interesse alienar a boa ventado de nc miracao, curapriudo todo o sea dever no meio da
nhuma potencia, visto como tem tudo a ganhar pe- furiosa tempestade com que iutarara e de que a
lo systema contrario, na esperanca de assim enea- maior parte foi victima.
minhar a sua poltica de independencia ao deseja- Nesta ultima quinzena fez aqu gragfe sensacao
do resultado : o presidente Davis sabe demais qae! a noticia de que o general rederal Dix, coinman-
o Brasil cumpse risca o seu dever. dame da fronteira americana do lado do Canad,
O descanto do banco do Inglaterra mantem-se a ordenarla a invaso do territorio britannico aflmjde
6 por cento, e o do Joint Sloch Banks entre 5 e 6 extrahir dalli navios partidarios do sul, qae daquel-
porcento sobre firmas de primeira ordem. |Je panto faaiara excursoes contra os estados do
Tudo indica ao mesmo lempo qne essa ttxa vha; norte, e qrte haviam sido sollos por ordem da ru-
a baixar em breve, visto como as transac^oes com- toridade judicial ingleza apezar de serem crlmino-
merciaes vio agora entrando nesta praca na soa sos notorios.
rbita regular; passou receio de novas eavalladas O espirito publico comecava j a divulgar nesse
quebras, e d'alii a confianca que vae renascendo incidente a causa de urna grave complicado entre
nesta pra^a. os Estados-Unidos e a Graa-Bretanha, resultante da
Appareceu todava ha dia? annuuciada a quebra ravasao do territorio inglez; mas noticias postero
da casa de Coster, com commercio entre Londres res veram felizmente desvanecer essa apprehensao
pela publicarlo da ordem do presidente Lincoln,
desapprovando a conducta do general Dix. Por
sua parle as autoridades britaunicas do Canad
ordenaran! a prisao dos individuos implicados e
qae haviam sido sollos, dando demais a certeza que
casos semelhantes sero perseguidos com lodo o ri-
gor das leis: esta jasta satisfaco foi comtudo
acompanhada de urna medida preventiva enrgica,
em virtude da qual o governador do Canad fez
approximar da frontelra trinta batalhoes do volun-
tarios destinados a se opporem a qualquer invasao
prohibir a
que reputa of
e o Brasil, e essa catastrophe parece haver sido
aindi motivada pelas fallenciasdo Rio de Janeiro;
o activo dwsa firma parece ser asss consideravel,
de modo que se espera um dividendo de 60 a 70
por cento.
O landon & Brazian Bank acaba de annuncar
um prximo dividendo de 6 por cento, apesar de
haver soffi ido com as recentes quebras brasilei-
ras.
Os directores annunciam demais que.o fundo de
reserva ser augmentado, de modo qu a expeeta
tiva dessa empreza parece ser altamenXe favora- 'por parte das forcas federaes. Este incidente pa-
vel: as accoes desse banco fleam de Sf 6 a S 8 rece porm haver terminado no que tica dite, a
de premio, e as do Brzilian ( Portuguez, acham- menos que novas circumstacias venham a appare-1
se com o premio de 74 a 3/4. | cer; parecendo todava que as portes interessadas
A capital da Italia ser transferida de Turim pa-
ra Florenca no mez de maio, e o governo publicou
j a lei que, o autorsa a dar esse passo.
A mala de Nova-York trouxe-nos noticias at 26
do corrente. Na mnha carta antecedente havia eu
communicado aos leitores noticias desfavoraveis
ao federaes, ecom effeitoSherinam pareca achar-
se n'uraa posigao bem critica ; masa sorle das ar-
mas lornou-se-llic favoravel, consegrando atraves-
sar victoriosamente a Georgia onde ja tomou o for-
te M'Allester esperando achar-se em breve.de ps-
se de Swannah.
Por outro lado o geperal Thomas atacou com
vantagem o general confederado Hood, tomando-
Ihe cincoenla pegas alera de mais de tres mil pri-
sioneros : o numero dos morios nesse encontr
foi para Hood de mais de dous mil, e para Thomas
de mil e quinhentos. Este offlcial continuava na
perseguico do iniraigo, havendo j alravessdo o
ro Duck.
DrPetersburg constava que a artilheria troava
de ambos os lados, de modo que se espera a todo
momento receber aqu a noticia de urna importan-
te batalha entre Grant e Lee.
A esquadra do almirante Portes, composta de
100 navios flea defronte de Willmington, que se-
ria brevemente atacado por essas forcas.
O ouro fleava em Nova York a 210 3|4.
DIARIO DE PERNAMRUCO
Temos vista cartas e jornaes da Europa, tra-
Zido6 pelo vapor Inglez Oneida, alcanzando s se-
guintes datas : Hamburgo 5, Pars e Bruxellas 7,
Londres 8 e Lisboa 13 do corrente.
Fez profunda impresso em loda a Europa a pu-
blicarlo da Encyclica, que segundo a opiniao do
Constituionnet contrista as conscencias catholicas,
regosija os iniraigo3 da igreja, e augmenta as di-
ficuldades que a Franca se propoz vencer no inte-
resse da santa s. Naquelle documento recusa-se
toda a proposta de conciliago com a Italia.
O ministro da justiga da Frang publica no Mo-
tutear urna circular aos bispos francezes annun-
ciando-lhes que o conselho do estado est traba-
Ihando n'um projecto de decreto para aulorisar em
Franca a publicacao da parte da Encyclica que con-
cede o jubilen; que a outra parle e os documentos
annexos, osbisposdevemcomprehendcrqueapubli-
cagao de taes actos, qne enunclam principios con-
trarios quclles em que se bsela a constilufcao do
nao pode
I de estado, e o padre Luiz de Trento capuchinlio
; pregador apostlico.
Afflrma-se que osantssimo padre Po IX reu-
Bira os cardeaes, nos primeiros dias de Janeiro
elordenou que immediatamente comegassera os
preparativos para se proceder a canonisacao so-
lemne de 19 martyres que soffreram o supplieio
no anno de 1572 as possessoes hollandezas, e lo-
ram beatificados pelo papa Clemente X.
O rei Vctor Emraanoel quando recebeu as
felictagiies das cmaras pela occaslo do anno
novo, recommendou que se aclivem os trabalhos
e declarou tambera que nut'ia a esperanga de que
dentro em pouco se fizara o destino da Italia.
A commisso parlamentar encarregada de dar
o seu parecer sobre os aconiecimentos de Turim.
por accasio do covenio franco-italiano, concluio o
seu trabalho e fez delle leituras na cmara, onde
brevemente ser discutido.
O governo italiano desisti da idea de tornar a-
ples um ponto milita/, e nomeou urna commisso
para procurar, outra localdade para eslabelecer o
arsenal. A
Foi autorsado o Sr. Ratazzi a relirar-se para
Vitergo./fim de tratar de negocios de sua familia.
Fallase da entrada provavel do general Culdini
para o gabinete na qualidade de ministro da guer-
ra ; dz-se tambera qne Mr. Raan substituir o
general Lamermora, que pensa em abandonar o
poder dusde que consegua a approvago do con-
venio de lo de setembro pelo parlamento; parece
porem que nao haver modificado ministerial,
emquanlo se nao realisar a transferencia da capi-
tal para Franga.
Alguns personagens distinctos que sahiram de
aples qnando daqoclle paiz se ritiroa Francis-
co I, solicitam do governo italiano licenca para
voltar aos seus domicilios; entre outros raencio-
nam-se o prncipe de San-Antiano, e o duqne de
Proto.
Houve em Bolonha um meeting em que se pedio
a suppressao das corporgoes religiosas, a aboligao
da pena de raorte, e a convenci dos bens de mo
mona.
Alguns jornaes francezes e entre elles a Pa-
tria do vogaao boato de que a imperatriz Eugenia
em consequencia do seu estado de sade tenciona
fazer urna viagem a Niza; afflrmendo que esta via-
gem da Imperatriz devida a deslntelligencias do-
mesticas suscitadas em consequencia da attilude
que o governo francez pretende tomar na questo
italiana, em presenga da encyclica de 8 de dezem-
bro.
O Conslitucionel e o Pays, dizem que as Tui-
Iherias tinha havido ltimamente urna viva discus-
sao sobre aquelle asumpto, mostrando que no pa-
go as opiniSes nao e.-tavam de accordo, por isso
que uns sustentavam que tal documento nao poda
deixar de ser prejudicial santa s, em quanto
outros pretendem que tal publicagao tinha sido
nutil pois nao continha ama s materia nova. O
Memorial diplomtico confirma a noticia de que
Mr. de Sartignes fra positivamente encarregado
de comraunicar ao Saoto Padre a impresso des-
favoravel que em toda a Franja produzira a ency-
clica.
Diz tambera a Patria que o imperador far pr-
ximamente urna visita aos tres departamentos da
Argelia acompanhado pelo marocha! Mac-Mahon
duque de Maganta. Afflrma-se porm que a noticia
das excursoes desencontradas dos dous augustos
conjujes nao tem fundamento, e que entre elles rei-
na a melhor harmona.
Chegaram a Paris Mrs. Talleyrand c Benedelli e
erara esperados Mr. de la Tour d'Auvergne e Mr.
de Gramraon;a reunio em Paris dos representan-
tes francezes juntos s princpaes potencias da
Europa um facto a que se liga a maior, importan-
cia julgandose que o imperador pretendecolher
todas as informoges possiveis para formar um
perfeito juizo a respeito da situago geral da Eu-
.mperio, nao pode ser de modo alguin autorisado,
nem se podem imprimir as inslruocdes, que elles R m.,j. .
julgassen dever dirigir aos seus fiis, era conse- M?/58ff2 C0Dfelne"? de <**>
queVia do jubiha, ou por outro motivo. n, S Pr,n 2? u u" *2**J". n5U,,s":
Dizem de Viennk qae o goveru austraco, em ?S? ?S '*"ec,do. S' tESSt .Mr ^""' -e
. conrormidade da concordata com a Santa S nao ^1, ^l n e. T fVTT' e,'!'m>'
Esta empreza leve de solfrer, segundo se acredi- buscavam evitar qualquer conflicto. O magistrado' se deve ingerir na maneira porque o episcopado lta,d
ta, maiores prejuizos as recentes rompheagoes inglez que havia dado o habeas corpas aos prisio-' austraco ha de publicar a Encyclica. A gazeta de
coramemaes da praga do Rio de Janeiro. | neiros confederados deu a sua demissao por haver Vieana diz que aEncyeliea manfesia opinies
As aegoes das nossas estradas de ferro ficam co-1 sido desprestigiado,
tadas pelo seguinte modo: aegoes do Recife S* 5 a I Lord Lyons, ministro da Inglaterra em'Washing-
6, de descont; ditas da Bah3, 5 a Sf 5 1/2, ton, chegou a Londres no dia 26 de dezembro pro
de descomo; e ditas de S. Paulo 2 1/2 de des- ximo passado.
co"'*- S. Exc, acha-se no goso de urna licenca para
Pela morte de Mr. Reynell de Castro, que teve tratar da sua saude.
lugar nos ltimos dias do mez passado, occorreu i A sahida deste diplmala de Washington as ac-
duas vayas de directorLuma na companhia do Re- tuaes circunstancias para lamentar, ppr^aanto a
cife, e outra na de S. Paulo, as quaes pertencia o
fallecido naquella capacidade.
O emprestimo de um milho esterlino contratado
pela casa brasileira Mau & Mac Gregor em favor
sua grande prudencia tem d vi!) a Inglaterra a
manutengao da paz com os Estados-Unidos ; e ago-
ra que os confederados buscam fazer do Canad
um ponto de apoio para invalir os estados do nor-
avultadas sommas, por quanto j vae para um mez '
que esses fundos tem mantido elevado premio.
Creio que essa operago foi tomada pela mencio-
8 de Janeiro de 1863.
Na manhaa de 2 do corrente foi aqni recebida
Dito ao commandant superior da guarda naci- a mala do Brasil vinda pelo paquete Paran, che-
nal dos municipios de Barreiros e Agua Prela. gado a Southaraplon nesse mesmo da. As folhas
Cunstando do offlcio do delegado do termo de Bar- de Londres, referndo-se a correspondencias do Rio
reros, junto por copia, que por falta de forga para da Prata, annunciam que a Confederago-Argenli-1 nada firma com todos os riscos, e por conseg
guarnecer a respectiva cadeia, evadi<*am-se desta na ameagava declarar a guerra Montevideo, j todos os meos e despezas ncorridos pelos negocia-
quatro criminosos e dous recrutas, determino a V. perseguido por'Fiares e pelo exercito brasilero ;'dores de um tal emprestimo affectam mmediata-
S. que expega terminantes ordens para que aguar-1 refenudo ao mesmo lempo que o Paraguay posera I mente os lacros com qae se liaja calculado. Se-
da nacional sob seu comraando superior se preste em movimento suas tropas para auxiliara banda Igundo tem sido publicado aqui. toda a somma pe-
as requisigoes dos delegados como esta presidencia' oriental contra o Brasil, que por sua parte nao re- dida para aquella operago foi promptamenle as-
recommendou em circular de 5 de novembro ulli-: cuaria dianle dessa di/Ticuldade. O Glbe, jemal signada; mas evidente que o interesse da men-
ino, e espero que providencie de modo que o serv- era que escreve Mr. Christie, sahio com urna cor-'' cionada firma est em fazer acreditar esta verse
go publico nao soffra por falta de auxilio da mes-; respondencia allusiva a essa complicago, em que
ma guarda nacional. | parece haver entraJo a questo do Brasil com a
Dito ao conselho de compras navaes Fica ap-1 banda oriental, prognosticando desastre para nos,
provado o contrato que celebrou o conse'lho de apezar da emphase ( diz o autor daquella corres-
comptas com diversas pessoas, cerno consta do ler- i pondencia) com que o governo imperial assevera
mo por copia annexo ao seu offlcio de 16 do cor-' sempre que mantera a dignidade do paiz. Ante-
rente, para fornecerem os artigos do fardamenio, nrmente havia essa folha publicado um artigo
necessarios aos aprendizes artfices e marnheiros, i acerca da nossa pendencia com Montevideo, ten-
aos fuzileiros navaes e imperlaes marnheiros, no' dente a mostrar a m f com que o gabiuete impe-
trimestre que se tem de lindar em margo prximo! r'al ve' exeuotar suas reclamagSes contra o go
vindouro : o que comraunico ao mesmo conselho
para seu conhecimento. Comrauncou-se ao ins-
desse
de Montevideo, acha-se com o premio de 2 3/4! te com intuito principalmente de complicar as re
a I lagoes da Graa-Bretanha, com o gabinete de
Acredita-se, porm, que isso um prego artifi- Washington, a presenca nos Estados-Unidos de um
ca I no intuito de por esse modo se buscar colloca- homem da qualidade de lord Lyons seria por sem
gao para esses fundos; e a ser assim esse manejo duvida da maior vantagem para os interesses do
deve ter custado aos tomadores desse emprestimo! gabinete de S. Jonnes.
pector da thesouraria de fazenda.
Dito ao capitao do porto. A Vmc. ser apre-
sentado cora este offlcio o recruta de marrana Vi-
cente Ferreira de Lima para que Ihe d o conve-
niente destino depois de inspeccionado.
Dito ao presidente e vereadores da cmara mu-
nicipal da villa de Cimbres. Declaro a cmara
municipal da villa de Cimbres em resposta ao sea
offlcio de 9 do corrate qae j foi recebido a secre-
taria do governo o orgamento e balango da receita
e despeza desa cmara relativo ao exercicio de
1864 a 1865, bem como que ser levado como pe-
de ao conhecimento da assembla provincial na
sua prxima reunio o sea citado offlcio.
Dito ao presidente e vereadores da cmara mu-
nicipal de Flores.Pelo offlcio que me dirigi a c-
mara municipal de Flores em dala de 10 do cor-
rente, Oquei inteirado de se acharem juramentados
e eropoisados os novos vereadores desse muni-
cipio.
Dloao presidente da camra municipal de Ipo-
juca. -Respondo o offlcio qae Vmc. me dirigi em
21 do corralo, dizendo-lbe que fleo sciente de ter
sido arrematado pela quantia de 2105000 o impos-
to de 2J500 sobre cabega de gado vaccqrp.
1 verno oriental, agora que este se acbava em gra-
ves dfficuldades exteriores; o Brasil, diz o autor
artigo, est fazendo na repblica oriental
aquillo de que se qneixon ha dous aonos contra a
Inglaterra, dispendendo demais capitaes com os
quaes deveria pagar as reclamages britannicas,
para evitar as quaes acaba al de prejudicar a rae-
diago portagueza mediante a qual o gabinete de
Lisboa buscara por um termo ao conflicto anglo-
brasileiro I O Moming-Herald respondeu, porm,
triumphantemente a essa fulha, lembrando que,
pela convengao de 2 de junho de 185%, o gabinete
imperial ti vera em vista regular todas essas recla-
mages, nao sendo soa culpa o baver o goverao
britannico rejeitado esse acto bilateral em que ha-
via sido parte : claro que essa replica nao tinha
treplica sensata, e pois a aecu.-acao do Glbe nao
pode merecer jamis peso algum, nem esse-jor-
nal voltou novamente ao mesmo assumpto. Estou to-
dava j prevendo que na prxima reunio do par
lamento aqnelle ser o campo de ataque contra o
Brasil por parte do ministerio Palmerston Rutsell,
sendo qae a mencionada folha suggere a conve-
niencia de se insistir cora o Brasil acerca da satis-
faco das reclamages britannias alludidas. Mr.
Christie ert preparando um trabalho, denominado
Notas sobre as principaes questoes diplomticas en-
para annular a outra a que me refer.
O.- consolidados inglezes ficam a 89 1|2.
Os fundos Braslleiros de 5 por cento a 100 1/2 ;
os de 4 1(2 por cento a 83 l|2.
Os Portuguezes de 3 por cento a 47 1|2 e 48.
Os Hespauboes de 3 por cento a 48.
Os Mexicanos 3 por cento a 29 Ij4.
Os Habanos 5 por cento 53 1|2.
Os Gregos 5 por cento 23 1|2.
Os consolidados Turcos 6 por cento a 48 1|2.
Os Sardos S por cento 80 1|2.
E os Russos 4 1|2 por cento a 86 1j2.
O algodo de Pernambuco fica a 27 d 1|2 por li-
bra ; o do Maranhao a 27 d 1)2 ; e o da' Baha a
2t> d 1|2.
A reserva desee nosso artigo no mercado de Li-
verpool do 14,160 saccas, e o prego deste genero
tem mostrado nesta ultima quinzena tendencia pa-
ra urna baixa de 1|4 d a 1|2 per libra.
Cacao do Brasil de 40 s 69 s per cwt.
Caf de primeira qualidade de 70 s 80 per cwt,
dito de segunda de 64 s a 70 s; e ordinario de 52
s 63 s per cwt, ou 112 libras inglezas.
Pao Brasil, nao tem apparecidoa venda.
Assucar branco d? Pernambuco e da Parah'yba,
de 23 s, 27 s 6 d per cwt; mascavado de 16 s 6 d
22 s 6 d., dito branco da Baha de 21 s 6 d, 27 s
8 d; mascavado de 16 s. 6 d. a 21 s. per cwt.
Couros seceos do Rio e do Rio Grande de 7 d. a
9 d. por libra.
Na ultima quinzena chegaram de diversos portos
do norte do Brasil a Inglaterra os seguintes na-
vios :
Do Rio Grande Zampa (26), a Liverpool; do Rio
A imprensa ioglezatem alludido a esta circums-
t&ncla. recommendando ao mesmo tempo ao gover-
no que use de toda a prudencia e dignidade para
manter Illesos os interesses brilannicos naquella
parte da monarchia.
Lord Lyons regressar ao seu posto logo que
honver lindado a sna licenga, se bem que haja cir-
culado a noticia da sua nomeago paraembaixador
da rainha em Vienna d'Austna.
Temos noticias do Per at 26 de novembro pr-
ximo passado. Nessa data o congresso americano
de Lima havia terminado as suas sesses, resol ven-
do que o presidente da repblica do Per intima-
se o almirante Pinzn para evacuar as ilhas Chin-
chas no prazo de olio dias; que a guerra fosse im-
mediatamente declarada Hespanha se esta recu-
sarse acceder aquella intimagao, e finalmente que
o presidente do Per fosse convidado a resignar o
seu cargo.
Esta ultima resolugao parece ser altamente ex-
travagante ; entretanto as folhas inglezas se refe-
ren) a ella, accrescentando que urna revolugo pa-
reca eminente naquella repblica.
O presidente havia ordenado que a esquadra pe-
ruana sahisse ao mar para exercitar-se na baha
de Callao, o que cora effeito tivera logar no dia 26
desse mez em presenca daquelle primeiro magis-
trado da repblica. Achava-se anda all S. Exc.
qnando recebeu a noticia, (razida por um navio
americano chegado das ilhas Chinchas, que a 25 a
rragata do almirante Pinzn fra reduzida a cinzas
em consequencia de um inesperado incendio cau-
sado pela combustao de um deposito de terpenl-
na, successo este que reduzio a ama fragata e a
poleonica.
O imperador Napoleo deu no dia 21 de dezem-
bro um banquete aos marechaes do imperio, com
o tim manifest de eslabelecer a concordia entre
alguns destes generaos.
As desintelligencias que se tinham suscitado en-
tre os generaes Randon e Mac-Mahon acerca dos
o marechal Magnun a
sollicitar a intervengao imperial, para evitar um
desafio entre aquelles generaes.
Entre Canrobert e Niel, e entre Canrobert e Fo-
rey lambem nao havia o melhor accordo. Suppoe-
se porem que apezar Jo banquete Imperial nao se
restablecer a harmona, continuando o mesmo
antagonismo entre aquelles generaes.
Cessou, segundo parece, o desaccordo que havia
entre o ministro Rouher e Belix, e o ministro da
fazenda Fould, em consequencia da opposigo que
este fazia em apresentar os meios necessarios para
as obras publicas que se pretenda emprehender,
e era consequencia da qual os dous primeiros che-
garam a pedir a sua demissao.
Mr. Droyd de Lhoys foi chamado s Tuilherias
que por si nao podem influir para modificar as ins-
tituiges austracas.
Por decreto imperial de 24 de dezembro foi o
prncipe Napoleo nomeado membro e vicepresi-
dente do conselho privado.
O Monitear inscreve urna nota recordando os' ne**los ***** levaram
precedente relativos Instiluigo do conselho pri-
vado, para fazer sobresahir o novo testemunho de
confianga dado ao principe.
as actuaes circunstancias esta nomeago con-
siderada um contra-protesto da poltica franceza.
Como sabido o principe Napoleo est ligado por
vnculos de familia com o re Vctor Emmanuel. E
tem por differeotes vezes exposto no senado a sua
opiniao relativamente conservago das tropas
francezas nos estados romanos condemnando sem-
pre o poder temporal dos papas.
A Esperanca jornal absolutista, alludndo no-
meago do principe Napoleo que a resposta de
Luiz Napoleo Encyclica urna resposta apo-
que o principe Napoleo iniraigo declarado de to- gw restabelecer a harmona entre os seus col-
dos os soberanos da Europa, a quem votouKuerra' i < _.... ., .
aberta nos seus discarsos; quiz declara-la a Rus-' *"&** J"*^" J relator.o
s.a em consequencia da Polonia, Prussia e Aus- SS^f'EB^ttSSlSJD'Si &SEE
tria, a proposito dos ducados, da Hungra e de Ve- XSlC5 emSa ~*?^
neza, e a todos finalmente porque sao filhos e her- *3Sm JSStS,
deiros de seus pas.
se equilibrou, o
que 1865 bavia urna reduego as despezas nuli-
-1 ^sstsssr: vszxsi
1866 haver um excesso de 18 milhes, somiua
que teade a auguraentar, se dirainuirera as despe-
zas militares.
nado jemal, cora as condiges de que foi acompa-
nhada, significam urna ameaga a todos os gover-
nos, essa ameaga significa tambem que esses go-
vernos se collocaram na situago de serem ata-
cados por Napoleo III. Veremos.
O Times e o Morninn-Post avaliam severamente a
Encyclica. As folhas italianas veera nesse docu-
As Instiiuig5es de crdito empregam actoalmeu-
le grandes esforgos contra o banco de Franca; pro
segu com toda a actividade a campanha daliher-
ment um protesto enrgico contra os planos dos dade dos bancos, e este movimento que promove
gabinetes de Pars e de Turim que tendem a con- e alimenta os boatos de medifleagao ministerial. O
ciliago, e urna resposla peremptoria ao convenio banco de Franca tomou a iniciativa de solhcilar
franco italiano. do imperador que se proceda a urna minuciosa in-
Diz-se qae o principe Napoleo ir a Turim forraago sobre os motivos da criso Hnanceira.
brevemente donde regrssar Paris em fevereiro O parlamento francez deve abrtr-se no dia 12 ou
prximo, acompanhado por el-rei Vctor Erama-! 15 de fevereiro. Falla-sa j no discurso da coroa,
noel. i atflrmando-se que nessa occasio o imperador ira-
O embaixador russo Mr. Meyendorff, i re- tara perante os representantes do imperio das im-
gressou Roma, donde tinha sahido ; sendo por portantissimas questes du desarraamento e do
consequencia falso o boato de se acharem nter- cengresso; atlribue-se ao imperador a idea de
rompidas as relages entre a Santa S, e a Russia,' suscitar de novo a reunio das potencias para qne
em consequencia da medida rigorosa e inqualiflea-' as qnestes qne agitare a Enropa possam ter na
guias caohoneiras as forgas navaes hespanholas! te! da suppressao dos conventos na Peloaia, pelo \ conveniente soluejo, de accordo com as necesjada
de oceupagao naquelle ponto
Esta circumstancia desastrosa para a cansa da
Hespanha parecen favoravel ao iniraigo, qne a aco-
Ihen com o enthnsiasmo ; e segundo referem estas
mesraas noticias, a opiniao publica em Lima e em
Callao eslava argindo com o presidente para que
ordenasse a sahida da esquadra com o fim de alta-
car sem demora as forcas da Hespanha, aprovei-
tando-se assim de um ensejo qne parece providen-
cial. Essa ordem nao bavia porero sido dada at
Grande Aquilla (26), Queenlown; da Rio Grande a partida da mala.se bem qae houvesse probabi-
Eagle (24), a Falmouth; do Rio Grande Eclptica I lidade da sna realisaglo.
(19), a Liverpool; do Maranhao The Danish Prin-1 A prxima mala do Pacifico aqni pois espera
modo porque foi executada.
O representante do czar assistio recepgao do
corpo diplomtico que costnma haver no Vaticano ;
o santo padre respondendo ao decano dos cardeaes
disse qne o triumpho da igreja catholica estava
certo, comquanto se nao podesse pretlxar a poca
des da conservago da paz.
No dia 27 de dezembro foi assignado no oinis-1
terio dos negocios estrangelros por Drouyn de
Lhoys e o representante da Prussia, o convenio
en'.re a Franga e a Prussia.
O gabinete britannico tambera tenciona fazer
e que depois de ter assistido ao seu triumpho, ex-; urna reduego considerare! tanto as forcas de
clamarla como Simeo :-t Senhor, deixai raorrer trra, como as de mar; a Gaceta do Exercito e
o vosso servo. j Amada, qae d est noticia, procara dar-lhe todo
O consistorio que a Encyclica annnncla deve-se i o carcter da verdade, mostrando que os officiaes
verificar em margo prximo, devendo entao tomar qoe ficarem fra do servigo activo, em consequen-
o barrete cardioalisio mgr. Bazili, nuncio dt sua cia da medida projectada, nao serao affectaclas nos
'santidad era. Madrid ; mgr, Berard, subsecretario seos interesses.
*"


,..,.. _
-

Diario de Peraanibiieo Segunda fclra 30 de Janeiro de l 65.
As cmaras ptssianas eslao convoca-Jas
para 14 de Janeiro. M. de BisTOark val Tazer nova
tentativa posto que cobeca os elemeutos de que
se cojpoe o parlamento ; a opposico da amara
com J com a dissolugSo depois das prlmeiras
sessoes, pois o presidente da oonselho encon-
trar adversarios as suas ideas, que nao sofreram
com a corte sozerana, tomaram nm Wracter tran-
tJntrrsaioT e cofll. A questo les conventos se-
isados est estabelecida um principio, e hoje
lisaeao que se dave
s-resta esttbelecer a ietnnisaeao que
dar ao patriarchado d Constantinopla. O principe
d conta is amaras Ao pso que fot dos podaras
excepcionaes que Ibe foram concedidos pelo ple-
inodTficaga'oTlguma desde o principio do conflicto, biscito do anno passado e numera as leis que se
O re Guilherme nao assistir a abertura do parla- promulgaran e pozeram em vigor, as quaes com
ment prehendem a ii municipal, a descenlralisago ad-
Teve lugar tn Vienna nm processo por injuria ministrativa, a unificaco dos cdigos judiclaes, as
Intentado pelo rei da Prussia.contra um jornal i garantas dadas igualdade dos cultos e liberda-
austriaco. O Mor do artigo foi condemnado a tres i de de consciencia, instruccao publica ebrigatoria
dias de prisao. e gratuita, a adopgo do systema mtrico para es
Aauesto dos (tacados continua na mesma pesse medidas,a organisacaedoexercito,aeman-
situacao i parece positivo que o gabinete austria-' cipacao dos camponeies, a abolicao do trabalho
co propuiera ao prussiano conferir provisoria- toreado, o estabelecimento decaroinos de ferro e
mente ao duque de Angustemburgo, em virtude cutres meios de commuolcaclo.
dos ttulos que o tratado de Vienna confere aquel- Realmente para admirar que em tao pouco
las potencias, o eoverno de Schleswig Holstein, re- tempo se realisassem tao ampias reforma?. O pnn-
servaode o exame posterior pelos meios ordinarios cipe, porm, n3o hesitou em confessar que o paz
los direitos ie aquello principe possa ter .peto victima de um dficit, heranga dos governos ante-
seu nascimento riores, que espera ver desapparecer diante dos es-
As eidades de Augustemburg, Rendeburgo o forgos de urna intellgento e boa admnlstrago.
Kiel sero declaradas iiracas fortes. Diz-se *ue a A reorganisagao dos principados est empreben-
Pruia perfile em pedir a suppressao da consti- dida, depois do tao graves luctas ; o governo libe-
nicao democrtica que desdo 18S rege os do- ra e>tabelecido, e o paiz pode gozar j dos tractos
ai i deste rgimen, se a ordem se mantiver, e se o il-
Dizem de Munich que em presenta da attitade, lustrado principe presistir as suas reformas ra-
que toma a Austria e Prussia, as potencias secun- dicaes em prove dos interesses e prosperidade da
darlas rcsulveram separar-se da confederagao e, nagao.
unirle Suissa. Esta idea tero tido grande des- As ultimas noltnas do Japao refenndo-se ao
envolv ment, e es estados secundarios lem pro- tratado coohecido pelas potencias alliadas para por
curado por-se de accordo neste sentido. Om ao conflicto suscitado em consequencia da re-
-A imprenta de Vienna e de Berlw affectara nm cusa do principe Nogato em se conformar com os
ceno desdem a respeito dos esforcos empregados cerapromissos contrahldos pelo soberano temporal
pela Saxonia e a Baviera para juntarem os estados para com aquellas potencias; nesie tratado que o
-secundarios, sustentando que estes nunca seriara ; principe Nogato pagaria urna indemnisagao de 1)
capazes de resistir Austria e Prussia ; a Gazela
da Cruz diz que o resultado mais favoravel que
a dieta pode conseguir, uma liga dos estados que
tratado entre aquella repblica e a naeo hespa-
nhola semelhanle aos que j eiistera com asde-
mais repblicas bespano-americanas.
O governo hespannol tenciona abandonar a
iiha de S. Domingos. A imprensa inglesa oceu-
pando-se desta questo julga urgente a resolnoio
deste negocio em presenga da situacao fiauceira
da Hespanha.
As frecuentes mudanzas de ministerios e da fys-
temas que lem havido na Hespanha tem dado ori-
gam ao enraqueclmento do estado; a continuagao
da guerra de S. Domingos forjarla a ilespanha a
tm novo emprestimo, e a imprenta Ingleza d a
entender que a Inglaterra fechara os seas cofres
a esse emprestimo, oti que ditarta as condignos a
tima semestre do contrato do tabaco. Or^anisou- media o seu concurso franco e cheio de boa von-1 A/\ niihliAA
ae.aorvico das, alfandegas, havendo todo o cul- tade. -*-u JIWUW
dado em onaiHar com as commodidades do com- j Tomando ainda a palavra o Sr. Dr. Sabino, pro- Constando-me no dia17 do corrente, que exista
m**cio aaaaaessidades scaes, e leudo em pariicu- pOe que se inscrevasan na acta- que a associacao, em poder do Sr. Antonia Heawisjua irrigues uma
1 KM KStAu-KA _& _. JT __ ____________I _& j. _?&_ a te. __a l_ ..Z *&.& __ te j. ^ *^^ i r* v\ftlA1*^Af% *H j v nklnl A A Ja I I n< A Ja *i- ^ n An n I AA AY l r\ f# .1 f* rt T >fe nt 1 Aafl tl/l V\ Al 1 l *% n
lar atteacao as novas condicoes econmicas do mtiiiose penhrava com as palavras benvolas de
paja, oreadas pelas vas de commumcac.no e des- S. Exc.; o quo fui-volado unnimemente, sendo-o
envolvimento industrial. igualmente a redaccao da pelicao cima exposta
um paz, cuja necessidade o obrigava a acaWw to
dos os cmpromiisos.
O Economist jornal bastante imparcial tratando Perar flue Mo tiaver ikficU uo orgameuto
deste assumpo diz que para continuar a guerra de narie.
S. Domingos preciso dinheiro; mas este nao
bastante para as necessidades ; que a difficuidade
para a Hcspanha nao consiste perm em encontrar
capitaes que a Hespanba possue em si ampios re-
cursos para conquista de S. Domingos, e para
empresas muito mais importante^ ; que nm flaan-
ceiro hbil conseguira augmentad muito ossee re-
cursos mesmo sem augmentar as impostes ; mas
que para isso preciso tempo, e as guerras nao
esperam.
O general Narvaez, continua o Economist nao
se pode considerar como um diplmala tmido ou
milito escrupuloso, vio-fe na necessidade de sub-
metter a verdade ao conhecmenlo do sea sobera-
Relormou-se tambem a casa da moeda, se-
gundo as indicacoes da seiencia e os fias a que
aste etttfcelecimento deve satisfaier.
* Ser-vos-ha apresentado o ortamento da recol-
ta e dajoata do estado e um rotatorio sobre a si-
tuacao da fazenda publica. O progresao das re-
ceitas formule felizmente, que, nao obstante o
augmento das despezas inherentes ao desenvohri- D. Abbade, conselheiro, com 17.
ment dos servicos, se acaben lodas as deduc-. Dr. Diodoro, dem, com 15.
(oes aao empregados do otado, deixando es- [ Commendador Accioli, dem, com 16.
ordi- Paraa commist,'id de coutas twam
|Srs. :
Terminados os debates, passea-se a eleger o con-
selho de admlnistraco, saliindo eleitos os Srs. :
Conselheiro Autran, vice-p residen t, cem 17 voto.
Dr. Sabinr, Io secretario, cora 16.
Dr. Jacobina, J dito, com la.
Dr. Ignacio Joaquim de Souza Leo, hesoureiro,
com 14.
eleitos os
Foi indLspeosavei, em ppesen?a de ciroums- Visconde de Camaragbe, com 13 votos,
tancias imprevistas, para facilitar a. deliniliva e1 Bario do Lvramento; com 15.
ntilissima instituigao do banco nacional ultrama- Dr. Witruvio Pinto Bandeira, rom 15.
rio, reorrer a providencias extraordinarias que
vos sero devjdamente presentes, bem como as (te-
mis adoptadas cora relago a diversas provincias
do ultramar, em virtude do artigo 15. do acto ad-
dicional.
Teem continuado as construegoes navaes a
mereeer, a attengo do meu governo, por serem
ellas de recoohecida vantagem para o nosso des-
emvolvimento colooial e martimo.
Eocetaram-se e connuam os trabalhos que
teem por objecto a revisad das convencSes pos-
no, e pode-se calcular o desgosto, com qua estas' taas e telegraphicas. Funduu-se o banco de ere-
ntnan A... .^IIJ.. I T. Ll. a...~.__^_ k_^<. HITA rtrOllll P-l t r>. i t rv i. n kIi-a na->nn 1 ., ^ n ...
oaresoiugo federal de 5 de dezeaibro Ocaram em
memoria, que os goveraos desses estados farao o
que quizerem ; mas que a Gazela sabe bastante
de astronoma poltica ira ter a certeza de que os
satlites nunca a tormaro em estrellas Gxas. O
resto da mpreosa prussana e austraca, falla no
mesmo sentido, chegando o Osl-Deutsch-Post a
prever que a fermeotaoao que se nota pede produ-
zir a desorganisacao e dissolucao da cenfederagao
germnica.
O partido scleswig-holsteinez fez assignar uma
mensagem que de*ia ser entregue aos governos
das duas potencias alliadas, em que pedeni que a
questo du successo dos ducados a-ja examinada
por uma commissao de jurisconsultos, e que no
caso dessa commissao nao julgar que algura dos
milhoes de francos, ou que seria aberlo ao com-
mercio estrangeiro um porto de mar no slran-
geiro. U principe fugie para a America e o gover-
no japonez executar todas as condicoes que o tra-
tado impunha ao principe que tugio do paiz.
No Madagascar reina a maior agitacao. Des-
cobrio-se ama conspiraco contra o primeiro mi-
ni-tro que partidario dos europeos e amigodo
progresso. Attribuero-se os manejos reaccionarios
aos partidarios do amigo sysiema que de modo al-
gum querem transigir com as reformas propostas
pelo actual g.iverno. Dos conspiradores nenlium
foi condemnado morte, as todos foram desterra-
dos. Jalga-se que a rainha se prepara para an-
nnllar o seu casamento com o antigo primeiro mi-
nistro, que se diz ter obrigado a rainha a este en-
lace, ameacaodo-a com uma sorle igual do rei
Radaoia, seu esposo.
Os agentes inglezes sao pouco favoraveis a estas
pretendentes tem direito totalidade dos ducados, meneos da rainha, porque receiam que aunl-
as potencias alliadas jamis coosintam na partilha | lando-se o matrimonio a rainha case cora nm dos
daquelles territorios por diversos pretendentes, e seus prenles, que roolto pouco affeigoado ao par-
couservam a sua integridade e a sua independen- udo inglez. Este estado conserva em agitacao o
ca, annexando-os uma das duas potencias e j paz, e rece'a-se a cada passo que rebente nm mu-
rom especialidade monarchia prussiana. vimentojque possa alterar a ordem.
O principe Gortschacoffexpedio um espacho ao Mr. Lincoln, presidente dos Estados Unidos,
representante da Russia na Austria, expendo os jdeclarou ha pouco na sua mensagem que a guerra
motivos que o governo russo tem para nao deten-1 era nevitavel para a conservaco dos principios
der a candidatura do principe de Oldemburgo a ja uniao americana, e q'up o norte tinha bastantes
soberana dos ducados de Holstein e Scleswig ;
fundando-se em que as pretengoes do grao-duque
sao a annullacao implcita ou indirecta do proto-
colo de Londres, no qual se acham consignados
os direitos do re Christiano IX a cora da Dina-
marca,
O goveruo dinamarquez vendo que o territo-
rio da monarchia licara muito reduzido, compre-
hesdeu que nao poda montar um exercito como
al agora, publicot um decreto pondo em dispeni-
bilidade tres generaes, cinco majores generaes,
dous coronis, e cento e onze officiaes de dilleren-
les graduacoes. Modificou tambem o governo a
organisaco pelilica do paiz. O Folksting gozar a
completa lberdade do direilo eleitoral e da elegi-
bilidade. ParaseuisUr apio a tleger membros do
Landsling nececsario ter um rendimeoto annual
de dous mil thalers, ou pagar duzenlos thaiers de
impestos para a elegibilidade nao aprsenla a le
condipao alguma. O Landsling deve contar 64
membros, dos quaes doze sao noraeados pelo rei.
Para o futuro lia ver apenas uma lei de linancas
que regular por dous annos, sendo primeiramen-
te apresentada ao Felksting ; ambas as cmaras
tem o direito de iniciativa e de interpellaeo, as-
sim como o direito de apresentaiein una meusa-
gem ao rei e de elegerem os seus presidentes.
gAs liberdades e os direites civis sao os que se
achavam consignados na constituicao de 1849.
Era Heste Cassell continua o conflicto entre
o eleitor e o pa. N'uma sessao dos esudos con-
vocada a pedido do governo, o commmissario fez a
leitura da resposla do eleitor mensagem dos es-
" tados. O eleitor censura o procedimento dos esta-
dos por terem ultrapassado os limites da sua com-
petencia, porque em lugar de pedirem respetosa-
mente que o soberano atienda s queixas even-
tuaes, submutteram a uma critica geral vaga e in-
conveniente, o systeiua governmental ale agora
seguido, porque comprehenderaiu nessa critica
governos anteriores ao rgimen actual, e nao hesi-
taran) mesmo emmanifestarduvidassobre avonta-
de que o governo eleitoral lem de dar cumpriroen-
to a promessas formaes comidas na patente de
falto.
O eleitor mostra-se profundamente admirado de
recursos para sustentar essa guerra. Ponco depois
approvava unnimemente o senado de Richmond.
uma proposta para definir a posigo dosjestados do
sul e proclamar a resolucao em que esl o congres-
so e o povo de proseguir na guerra at o reconhe-
cimento da sua independencia.
Os dous partidos sentem-se com torgas para pro-
seguir na lula gigantesca at ao extremo. Os fede-
raos combatem pela conservagao da Uniao, os con-
federados pelo reconhecimenlo da sua independen-
cia ; e depois de uma lucia de quatro annos se
acham as qnestdes como| no primeiro da, nao
tendo tanto sangue derramado, e tantos sacrificios
produzidos sem nico resultado.
Mr. Seward na resposta que den ao ministro do
Brasil nos Estados Unidos, relativamente ao vapor
Fioiida, diz que o presidente Lincoln linha tnc5o
de censurar o procedimento do capito fedei St Defi-
nes e do cnsul americano na Bahia, assim como
dar lberdade equipagera do F/oiidii, mas Mr.
Seward contina que c governo da Ameri'-a consi-
derava o reconhecimenlo do sul como beligerantes,
por parte do Brasil, como um acto prejudicial
causa des Estados Unidos.
O general Sherroan apoderou-se da eidade de
Savanah com 150 pecas, 30 mil balas de algedo e
800 prisioneiros, ficando na eidade 20 mil habitan-
tes. O corpo do exercito federal sahe de Sevanah
com direcgo ao rio Altanah. O general confede-
rado Arde prepara-se para impedir a sua pas-
sagem.
O general federal Thomas participa ao governo
que utacou a ala esquerda do general llood, fazeo-
do-o retroceder at Francklin, e que ahi o ata-
cara de novo no dia seguinte, obrigando-o a eva-
cuar as posgoes forii Picadas, apprehendendo-lhe
40 pegas e cinco mil prisioneiros.
general confederado Hood estabeleceu pontSes
no rio Tenessee, onde impossvel ser alcaugado
pela arlilharia federal.
O general Grant mandou um dos seus ajudantes
para fazer destruir o camnho de ferro de Weldon,
com o proposito de impedir que os exercitos con-
federados recebara, por aquelle ponto reforcos e
mantimentos.
A situacao de Tenessee inspira serios cuidados
ver os representantes do paiz criticar de semelban-1 aos federaes; pois os confederados dominara com
te maneira a siluagao do paiz, e desconhecer a ac- pletamente o rio com as suas bateras, e lera sido
lividade do governo i diz que a respeito das pro- inuteis todas as tentativas que se tem feito para os
toessas comidas na patente de junho o governo tem desalojar.
mantillo todos os seus cerapromissos, e se que a
questo constitucional ainda nao est resolvda, a
talla pertence aos estados, que a queriara regular
com prejuizo das prerogativas inalienaveis da eo-
rda, e que tratara de tazer elaborar uma nova lei
eleitoral.
Chamando a attengo da dieta sobre as necessi-
0 ministro dos negocios estraogeiros Mr. Seward
encarregou Mr. Adams, representante da America
do Norte era Loudres, de declarar ao gabinete brl-
lannico que o governo federal nao permittir, que
se dislribuam aos prlsoneiros confederados os c-
tenla e cinco mil pesos que eslao depositados em
Liverpool, e que foram resultado de um basar que
dades dessa le, porque esta lia de formar a primei- se abri em favor dos mesmos prsoneiros. Mr.
ra e fundamental condigo do regularaeolo de qual- j Seward sustenta que os prsoneiros confederados
quer conflicto, o eleitor declara que o seu governo, nao tem necessidade de soccorros, e que eslaof
nao cessar de se oceupar com a cooperacao da
dieta actual, do desenvolvmento da coOperago do
paiz. O eleitor recusa-se finalmente a convidar o
seu governo aaltivar o comprmeme de sua tare-
a, por isso que c-sse .governo preenche fielmente o
seu dever, e convida os estados a abs(erem-se do
futuro de qualquer procedimento inconciliavel com
a auloridade do soberano.
Diz-se que os aguatas da casa eleitoral combina-
ram-se entre si a respeito de uma proposta que
deve ser apreseolada a dieta federal, tendente a
declarar o depositario actual do poder soberano in-
capaz de continuar trente do governo.
Quando a cmara se oceupava da mensagem do
eleitor vio-se cora sorpreza o landgrave Guilherme,
primo do eleitor, pronunciar-se a favor deste pro-
cedimento. Se a dieta adoptar esta proposta ha-
vera lundamento para se nomear um regente.
feria de dinheiro por parte da Inglaterra, devia ser
considerada como um insulto feito aonorle.
A epiniio publica em Inglaterra mostrou-se pro-
fundamente irritada com a resposla de Mr. Seward.
O presidente Lincoln desapprovou a proclama-
gao do general Dix, no que se refere ao Canad.
O congresso de Washington adoptou por 112 vo-
tos contra 2, uma resolugao era que se desappro-
vou as explicagoes dadas pelo ministro Seward s
propostas francezas.
O presidente dos eslados confederados JetJerson
Davis annunciar brevemente um emprestimo de
cinco milhoes de duros em obrlgagoes. No con-
gresso de Richmond apresentou-se uma proposta
para se negociar a paz com o norte.
sabido que o congresso das repblicas da
America do Sul decidi apresenlar um ultimtum
de oilo das, para que a esquadra hespanhola aban-
0 landgrave Guilherme o agala oais proxi- done as ilhas Chinchas, e prohibirem que o Per
rao ; mas como tem 77 annos, suppoe-se que seu
lilho o principe Frederico ser chamado s func-
. coes de regente. Este principe tem 44 aanos, o
.casado em segundas nupcias com a filha do princi-
pe Carlos da Prussia.
Depois da mensagem da cmara e da resposla
-que acabamos de extractar, resolveu-se proceder a
um-exame scienlifieo, que prove ai que pona
aquella siluagao se possa altribuir a uma doenga
qualquar. Julga-se que havera grandes diflkulda-
de- para se proceder a este exame, por isso que o
soberano contesta que se acba ero pereilo estado
de sade, entretanto os seus constlheirot, minis-
tros,, e mais empregados do paco receiam aproxi-
marse detie. O eleitor liga a maior importancia a
todos os actos de etiqueta da corte, mas contina a
recusar a sua ccoperago s eircumttaacjas recla-
madas pelOjLem-esiar do paiz.
A aotorjdade municipal de Cassell concadeu
uma auiori'aeo para se fundar uma escola de
eqnitago ; o governo por ordem do eleitor, reiircu
esta autorisacao, sob pretexto que s ao estado
pertenria a direccao de ludo quanto dizia respeito
ao eusino pubiieo. A cmara vio neste acto um
alternado s leis, e uma violacao dos direitos ga-
rantidos pela consuiuleO, eresoiveu formular uma
""cusagao aos ministros. Reoeia-se que este iaei-
possa ser o ponto de partida para procedi-
bs posteriores, que teniara por lm o eslabele-
ato da regencia, probibindo que o soberano
omine frente dos negocios pblicos.
No dia 18 de dezembro abrram-se as cama-
rae da Romana, O discurso do principe Cousa
deixa de ter importancia, porque as grandes
polticas e econmicas que se tem efec-
tuado nos principados, modiflearam completamente
as ccndigo'.'s do paiz. Referiodo-se ao passado, o
prncipe Julio, apona Dar o estado desastroso em
que as lulas dos partidos e as ambigSes pessoaes
lancaram o paiz, em seguida indica os resultados
Siue se obtiveram pela firmeza do seu espirito re-
mador. As novas instituicoes foram accedas
negociasse com a Hcspanha antes da evacuacao
das ilhas Chinchas.
A esquadra americana recebeu ordem para j
manobrar na baha de Clao.
A fragata hespanhola em cujo bordo ia o almi-
rante Pirron, foi completamente destruida pelas
chamas. O incendio foi accidental, a equipagera
salvoa-se.
Havia em Callao grande agilagao esperando-se
com alvorogo ordem de Lima para atacar a esqua-
dra hespanhola as ilbas Chinchas.
Causava serios receios a attitade da Bolivia e da
Columbia algumas provincias interiores estavam
em poder de uma parle da opposico as erdens dos
generaes Gonzalr e tarazo, mas as da costa per-
manecan! fiis ao actual presidente.
Diz-se que o governo hespannol tratava de por
um termo pacifico a esta queslao anresealando as
seguintes propostas :
1." governo peruano mandar a Madrid um
representante diplomtico, que dever declarar
com leda a soleranidade eiu nome desse governo,
que desaprova o projecto concebido pelas autori-
dades de Callao, de fazerem envenenar o socreta-
rio do commissariA de Hespanha, que as citadas
autoridades foram demittidas, que o governo pe-
ruano nao tomou parte alguna na tentativa con-
tra a pessoa do commissario de Huspanua, tentati-
va posta em pratica por peruanos na occasid da
viagam deste personagem de Collo a Poita, Pana-
m, e Aspinsall, e que est prompto a castigar os
authores,
2.' O governo hespannol mandar um represen'
lame a Una, com a missao de reclamar a nter-
vengao daJustiga e a sua immediaia applicago na
causa de Talando ; ete represeolanle ser acredi-
tado como eslava o Sr. Salazar, e o novo commis-
sario ser receido pelo governo peruano.
3.' Logo depois dusta recepgao as ilbas Chinchas,
sero entregues ao commissario designado poto go-
verno peruano.
4.' O Per nomear e mandar nm plenipoten-
noticias foram sabidas, lembrando-nes que tres
vezes pelo menos a rainha teotou compor ura ga-
binete, primeiro que se resignasse ao que era ne-
cessaro, e nevitavel. Finalmente foi chamado o
antigo ministro, aceitaodo-se o corapromisso de se
nao fazer allusao alguma a S. Domingos na falla
do throno. O abandono da guerra esta entretanto
resolvdo; por mais amarga quejseja esta ligo, ha
de approveilar rainha e nago.
Consta qne na junta consultiva da guerra cha-
mada para se pronunciar sobre este negocio a
maioria votoa pela continaacq da guerra, mas
entre os argumentos a favor do Abandono, produ-
zidos pelo marquez de Pezuela, nota-se que a obra
da pacilicago nunca ser completa por isso que
as victorias que as tropas hespanjholas alcangaram
custa de grandes sacrificios s servem para pro-
fundar mais o abysmo que se faz, aos dominicanos
dos hespanhes, que jamis conjeguiro vencer a
resistencia dos povos annexados Hespanba son-
tra sua vontade.
Em S. Domiogos a InsurreicSh toma todos os
dias raaiores proporc5es, e o exercito hespanhol
nao all bastante numeroso pard guardar as po-
sigoes que ocenpa.
escobria-se urna conspiraco lem Porto Rico,
tramada por agentes rebeldes de S. Domingos. 0
plano era lanear fogo na eidade ero tres ou quatro
pontos simultneamente, e em quanto a guarnigo
se oceupasse em extinguir os incendios, jangar
tambem fogo ao quartel apoderando-se das armas
os incendiarios e eraprehenler logo o saque geral.
Verifiearam-se murtas" prls5es ]de negros o de
alguns brancos.
A ultima crise ministerial em Madrid foi
assumpto de que se oceupou largamente a impren-
sa franceza. Um correspondente de Pars diz que
a rainha Isabel est cercada de duas faegoes uma
que advoga os nieresses materiaes e outra mais
agitadora e activa que se pronuncia contra todo o
progresso moderno. As ideas qne o partido reac
ciooario manifesta contra o gabinete Narvaez,
procurara apoiar-se nos boatos que se tem propa-
gado da nova poltica que este gabinete se propoe
adoptar ao convenio franco italiano. O general
por esta faego aecusadode satteilile do governo
francez, e por se attriboir como um crime ao pre-
sidente do conselho eao seu collega da fazenda o
Sr. Bazzanellano, qne as medidas projectam para
restabelecer o crdito e as conferencias qne os dous
ministros lem tido com alguns capitalistas fraace-
tes ; aecusando-os alm disso de intentarem medi-
das polticas deshonrosas para a Hespanha laes
como o abandono de S. Domingos, e o reconheci-
menlo do reino da Italia, sendo este acto classifi-
caflo de revolucionario.
Espera-se que brevemente se publique um de-
creto pelo ministerio da guerra, reorganisaBdo a
adminisiracao militar com economas considera-
veis.
Nos das 23 e 28 de dezembro cabio tama nev
em Hespanha que foi preciso suspender todo o
servlco dos crrelos ; as commumeagoes entre
quasi todos os pontos ficaram interceptadas. A
carnada de nev em Madrid variou entre 20 cen-
tmetros a 40, com densidades diversas. Calcula-
se a expessura da eamada d'agua equivalente a 37
centmetros. Este phanomeoo foi acempanhado
de violentos lemporaes.
A rainha Chrstina devia partir para Pars nos
de Janeiro.
Abrile o parlamento poriulguez, no dia 2
do corrente, pronunciando o re o discurso se-
guinte :
< Dignos pares do reino e senho -es depulados da
nacao portugutza.
t Com verdadeira satisfagao vtnho ao seio da
representago nacional abrir a pri neii a sesso da
nova legislatura.
Dos soberanos meus alliados recebo frequen-
tes demonstragoes de boa inlell igencia, que de
da para dia estreitam mais as ossas amigaveis
relagoes.
Tend3-se no anno de 1863, uscitado *nlre o
Brasil e a Graa-Brelanha dissent meatos de que
resultou o rorapimento das relagi es polticas dos
dous estados, animado do vivo lesejo de ver sa-
tisfatoriamente terminado este coi fliclo entre duas
oagoes com quem nos acharaos ao intimaraente
ligados, offereci a minha mediag i, que foi aceita
por ambas as cortes, e havendo en rar regado d'esla
negociacao o raeu ministro em Lo idres, nao tem
ste afrouxado uo seu zelo pa *a conseguir um
resaltado propicio sem quebra na nutua dignidade
das duas potencia divergentes.
c Sua magestde o imperador do Mxico, par-
tcipando-me a sua exaltago ao throno, houve por
bem acreditar junto da rainha coi le um enviado
extraordinario c ministre plenipotenciario. Aos
senlimenlos de amisade manifestados por aquelle
soberano procuro eu corresponder,(ligando a maior
importancia s relagoes polticas le comroerciaes
entre os dous paizes.
Ao vosso esclarecido exame e apreciacao sub
melter prximamente o raeu governo o tratado
de limites concluido era 29 de seteijabro ultimo en
tre Portugal e a Hespanha.
c No periodo decorrido desde a ultima sesso
do anno lindo designuu o suffragio, popular os no-
vos membros da cmara electiva, ekercende pac-
ficamente os cidados um dos seus mais valiosos
direitos.
c Vao progredindo os trabalhos preparatorios
para o definitivo arredondamento das parochias,
base essencial de uma justa e acertada dotacao do
. clero. Com essa base vos ser ooportunamente
. apresentada a competente proposta de lei.
c A reforma da legislagao civil i ponto impor-
tantsimo que o governo nao tem descurado.
I Felizmente a commissao revisora do projecto de
cdigo civil portoguez tem por tal modo adiania-
' dos os seus trabalhos, que o mencionado projecto
ha de ser com brevidade submetlido vossa appro-
' vaco.
| Nao menos se torna urgente a reforma do
sysiema penal.
c O meu governo, convencido di necessida-
de indeclinavel de estabelecer ao paiz o sys-
iema penitenciario, noraeou uma commissao com-
peientissima para se oceupar d'esse, Importante
assumpto, que, sendo de sua natureza complexo,
demanda a reuniao de variados couhecimentos.
Opporlunamente vos sero apresentadas as pro-
postas de lei necessanas.para resolver tao momen-
toso objecto.
f Seris devidamente informados das difflculda-
des que teem retardado a execugao da lei hypo-
tliecaria; mas os obstculos vio desaMarecendo,
e dentro de pouco tempo o paiz ser efectiva men-
te dotado com esse importante nel&aramenlo,
de que ba a esperar os mais vamajosos resul-
tados.
Tendo se posto successivameat em execug&o
o plano de organisaco militar, approvado pela
carta de lei de 23 de junho de 1864, o meu gover
dito predial. Contratou-se sobre novas bases a na-
vegado de vapor para frica, Acores e Algarve.
Deu-se impulso viacao e as estudos de caminhos
de ferro.
Usando das autorisagoes concedidas pelo po-
der legislativo, decretou-se a reorganisago do
Hoje 30 do corrente continuara- o leilo dos
salvados da barca fraocezu Les uuus de Saint lean
de Luz, na alfandega.
RBPARTigAO DA POLICA :
Extracto das partes dos dias 28 de janero de
1865.
Foram recomidos casa de detengo no dia 27
do corrente :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chele de polieia, An-
tonio M.ximo dos Santos, por ferimunlos leves ; e
Mathias Joaquim Bezerra, vndo de Iguarass, co-
mo criminoso pronunciado.
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Maria Joa-
quina da Silva e Joanna Mara Magdalena, para
correegao ; JjSo Pereira de Uiveira e Anna The-
reza do Espirito Santo, por disturbios ; Jos Gui-
lherme ou Guilherme Jos dos Sanios, por se lor-
letra de noveceutos e dezesete mil ris, vencida
27 do prximo passado mez, em que s me figura-
va devedor 4o tinado M^'we1 Gouveia de Souza,
sem demora fui ter ao SrHOrgues, que apre-
sentandome a letra conhecen.nomigo e seu irmo
Joo Pedro Rodrigues, caiieiro da casa do dito fi-
nado, a quem eu consigna* t meu assucar, ser
falsa a firma; e dizendo-me me havia mais outra
letra de um cont novecenlos e cincoenta mil res,
descontada na companhia da seguros Indemnisa-
dora, declarei-lhe que ia prslaatar contra essas le-
tras respondeu-me, porm o Sr. Rodrigues, que-
no obstante coniar com o prejnize, tudo isto de-
via fiear em particular; ejrorqne esse men silencio
pode ser traduzido de modo menos conveniente a
mim ; declaro serem falsas taes letras, tanto assim
que da letra vencida nao live aviso de pessoa al-
guma, e que depois quo augmentaram-se os soffri-
mentos de Manoel Gouveia de Souza, en fui cac-
eando o dinheiro que tinha em sen poder duas e
tres vezes na semana, vndo a ultima quanta em
caria por elle escripia no dia antecdeme ao de
seu fallecimento.
Engente Tapera, 20 de Janeiro de 1866.
Miguel Felippe de Souza Leo.
GOMMERGIO.
ota?oes offlclaea.
PRAGA DO RECiFE.
28 de Janeiro de 1865.
Cambios sobre Londres90 djv. 27 1(8 e 27 1|4
d. por 14000.
nar s.uspeito; e Francisca Mara da Conceigao, por rarau0 suura Park-90 div 350 rs. or franco
ministerio das obras publicas, e de varios serv- ter sido encontrada cora trajos de marujo. rs-,Pr.Vai
gos da sua dependencia. Finalmente, pelo gover-
no vos sero opportunamente apresentadas pro-
videncias relativas ao commercio de vinhos e ce-
reaes e ontras tendentes ao maior desenvolvmen-
to das estradas ordinarias no prximo anno eco-
nmico, ao melboramento da insiniccao publica,
e de diversos ramos de adraioistraco.
t Asslgnalados por notaves cominettimentos e
fecunda actividade leem sido os ltimos periodos
parlamentares. Nao menos largo, nao menos
activo, nao menos fecundo campo para grandes e
proficuas providencias tem dame de si o patrio-
tismo Ilustrado na nova legislatura, de que muito
espera a ngo,que en com igual confianga sado,
pedindo a Dos que a proteja e inspire no seu alto
e laborioso encargo.
< Esl aberta a sessao. >
a esquadrilha porlugoea qne se destica ao
Rio de Janeiro e Rio da Prata eslava para sahir
do Tejo no dia 14.
A cmara dos deputados ainda nao tinha sido
definitivamente constituida; Pelos ministerios de
obras publicas e fazenda tinham-se publicado im-
portantes reformas. As que os ministros de Por-
tugal, tinham preparado para levar s cortes
eram tambem de grande alcance para a adrainis-
traeco Interna do paiz.
Dubourcq Jnior,presidente.
Guimaressecretorio.
\ovo bunio de Pernambuco.
O banco descoma na presente semana a 10 por
cento ao anno al ao prazo de quatro mezes e a 12
por cento at o de seis mezes; loma dinheiro a ju-
! ros a prazo nnnea menor de tres mezes, e saca
[ sobre a praga da Bahia.
REVISTA DIARIA,
O governo dos Estados-Unidos acaba de fazer-
oos a mais completa justiga relativamente a ques-
to, que a insania do capito Colaos suscitou entre
os dous povos americanos, que lanos motivos tem
de cordialidade reciproca.
Ilustrado como procurando por todos os mo-
dos manter a nuio qne convm a America, na i
poda proceder aquelle governo de outra sorle
nessa emergencia internacional; e nos nunca va-
cilamos em esperar esta soluco de uai povo ir-
mo, consciente de sua torca, mas respeitodor do
direito e da justiga albeia.'
Com eiTeito, uro telegrama de New-York datado
de 31 de dezembro prximo passado, e de que nos
trouxe a noticia o Onetda, anauncia essa soluco
nestes termos :
O ministro dos negocios estraogeiros Seward
respondeu s reclamagoes do Brasil acerca do Flo-
rida.
Lamenta que o Brasil reoonhecesse os confe-
derados como belligerantes, mas declara que os
desaggravos das nagdes nao se tomara por meios
Ilegtimos.
< No entanto o capito Collins, do Wassnclu t,
foi suspenso, e processado era consoiho de guerra.
< O cnsul american > na Bahia foi demitldo.
A inpolagao do Florida fui posto em lber
dade.
0 pavilhao brasileiro ser saudado.
Hoje comecam os exames de preparatorios
do Curio Commerctal Pernambucano.
Reuniese sabbado a Assoctqcao Promotora da
Colorutacao Polaca no Brasil, sob a presidencia do
Exm. conselheiro Autran e com assistencia do
Exm. Sr. Dr. Castello Braceo, e Drs. Silva Moraes,
Figueiredo, Jacobina, Joaquim Portella, Godoy,
Seraphico, Souza Bandeira, Witruvio Pinto Ban-
deira, Rodrigues Campello, Sabino, Figueiroa,
Diodoro, Drummond, Nascimento Feitosa e Nasci-
mento Portella, D. abbade de St Bento, commen-
dador Accioli e Jos de Vasconoellos, faltando com
causa participada os Exms. viguio capitular e ba-
ro do Lv'raiiienio.
Aberta a sessao, o Sr. Dr. Jacobina, depois de
I ido o expediente, tomou a palavra e fez um histo-
riado dos trabalhos da associagp desde a sua ini-
ciago at aquella data, lendo ento a petico se-
guinte :
Senhores.A Associacao Promotora da Col-
nisucao Polaca, instituida uesta eidade do Recife,
vera respeilosamente ame os degros do throno
augusto de V. M. I. impetrar a graca que passa a
expr :
Senhor. Compenetrados ds sentimentos de
patriotismo, hum.Mdade e coreligio, os cidados
abaxo assigoados se constituram em seciedade
com o fim de estabelecer neste imperio colonias
agrcolas, compostas dos infeltes polacos que ba-
nidos de sua patria, vvem espalhados pelos diffe-
rentes paizes da Europa.
Povo agrcola e catholico, expellido do slo
patrio, parecem aos abaixo assignados que a cora
raunho de vistas o aproxima do povo brasileiro
do mesmo modo que uma hospitalidade tranquilla
e vantajosa cooperar para os identificar.
i Neste proposito pois, Imperial Senhor, a Asso-
ciacao Promotora da ColonisacaJ) Polaca, nao obs-
tante comprehender a immensa difficuldade cora
que vai lular, em relago aos grandes capitaes que
demanda urna tal empresa, est disposta a esgotar
todo o esfergo para conseguir sen palriouco e hu-
manitario fim.
Entretanto a situacao anormal em qne actual-
mente se acba o paiz, em relago as repblicas do
Paraguay e Uruguay, suggerio aos abaixo assigna-
dos a idea de que pedera o sabio governo de V.
M. I. langar mo do engajamento de estrangeiros
para o servigo da guerra, em que nos achamos
e m pe n hados.
E neste caso, verificada esta hypothese, a As-
sociacao Promotora da Colontsaaio Polaca desta
provincia de Pernarabuco, ousa impetrar de V. M.
I. a graga de preferir em taes engajamentos antes
os Polacos do qre qualquer estrangeiro; por que
em tal caso, sendo o seu transporte e sustenlago
durante a guerra, feito a cusa do estado, seria f-
cil estabelece-los em colonias agrcolas ou milita
res, segundo raelbor parecer ao illustrade governo
de V. M. I., logo qne cessarem as urgencias da
guerra.
< Alm de muilas razdes que determinaran! a
associago a encaminhar a presente supplica esta-
belecendo esta preferencia, razdes que por certo
nao eseaparo alia sabedoria de V. M. I., in-
conlestavel que, em procura de soa patria, o Pola-
co defender com denodo aquella que o convida a
gozar de propriedades, paz e felicidade, a sombra
de instituigoes livres, patria cuja adopgo ser sel-
lada pelo sangue mais precioso que neste secuto
tem banhado o slo europeo.
< Isto posto, a Associacao Promotora da Coloni-
tacao Polaca, rendendo merecido preito aos senli-
menlos humanitarios e cathoiicos de V. M. I., con-
fia a presente supplica da munificencia imperial,
PUBLICARES A PEDIDO.
HUMA VIDA SALVA!
no vos apresentar diversas propostas teidontes a aguardando o defermento que respeitosamente P.
a V. M. I. .
Concluida a leitura, lomeu a palavra o Sr. Dr.
Sabino sobre a materia justificando a idea.
Em seguida o Erra. Sr. Dr. Castello Branco pre-
sidente da provincia, obtendo a palavra, oceupou
melhorar ainda alguns ramos de servieo do exer
cito, tao digno da soieilude dos podares p-
blicos.
Passou-se o grave periodo da crise monetaria
e coramercial, que vos bem notoria, siiistentan-
no paiz e reconheeidas perlas 'potencias estrangei-1 ciarlo para Hespanha, aQra de levar o cffaitoem
ras, garanies da integridade do paiz, e a rilares I bases rasojyeis, e com a mais computa boa. f, nm'
do-se o crdito dos nossos fundos. Custearara-se se da materia cora proficiencla e indicago das
todas as despezas publicas sem ser preciso re- > vanlagens resultantes da adopgo da idea, case o
correr ao emprestimo autorisado, em razan do me- governo entendesse dever recorrer ao alistameoto
lhoramento das cobrangas e da receica eairjordi-, estrangeiro ; o ceocluio por protestar a sua adue-
ara precedente de preco da arrematoglcv na ul- s5o completo creado da associago, a qual prq- -
Nao temos conheeimente algum de nenhum
caso que tao perfeitamente mostr d'uma ma-
neira a mais clara e persuasiva o poder da
Seiencia Medica sobre a molestia; qual seja o
de Antonio Joaquim Pbreiha, da Bahia.
Eete homcm Infeliz havia mais d'um anno que
soffria as dores as mais trozes e pungentes
proveniente de
Treszse
Terriveis Chagis Abertas
espalhadas por sobre differentes partes de seu
corpo, sendo uma das quaes sobre o peito do p
uma funda e maligna chagv, a qual o privava
de andar, cauzando-lhe ae dores as mais agoni-
santes quer de dia iruer de noute; continuada-
mente atormentado por taes afllicces e dores,
e quasi que aborrecido da continua^So de sim-
ilhante vida, tendo poBto de parte toda a fe" e
con flanea em medecinna, e na realidade pareca
qu para elle nao lhe resta va mais esperanca
algnma; asshn pois resignado esperara com-
pacicncia o termo final de seus mutiplicados
soffrimejitos, eia que milagrosamente por for-
tuna sua lhe receitarSo o grande purificador
do sangue
A Salsaparrilha
DE BRISTOL
e mediante a sua grande emeacia e excellena
elle se achou dentro de pouco tempo, livre de
seu irremediavel estado de desespero, e a doce
e risonha esperanca tomou de novo revivar
em seu coracao; sob a poderosa e benvola in-
fluencia deste admiravel medicamento, as suas
chagas em breve prinerpiaxio assumir um ca-
rcter favoravel diminuindo o aspecto de sua
malignidads. A misas do sangue e mais
humores do srstema tornou adquirir uma
apparencia clara e saudavel, s dores Itor-
mentadoras d'outro ora o deixaro, e uma doce
e suave tranquillidade prinejpiou a preoorrer
'todo o seu systema, restaurando-1 he a desejada
paz c socego d'espirito; as chagas uma uma
se forio fechando at que finalmente se cica-
trizario d'um todo, e hoje acba-ae perfeita-
mente sao, gosando d'um perfeito estado de
saude, depois de se ter visto privado d'aste
grande gozo durante mais d'um anno. Elle
durante esta sua cura,, apenas fez uso de
Desatis garrafas da Genuina Saliaparrilha
de Brisiol, preparada exclusivamente por
LANMAN & KEMP,
De XOVA VORK.
Recommenda-se mui particularmente aos '
Doentes d'ambce os sexos, que empreguem
tola a eautell* na escolha d'este admiravel
remedio, aflm que nao obtenhSo outra com-
poalcio qualquer, qua nao soja a Salsaparril-
ha asotana d Bristol, pois que toda* a
mais prepameSes e imitacoee d'este natureas,
aio {algas nao Doasuindo virtude alguma.
Vende-se as botlcif fa Caors 4 Barbosa,
t C. Bravo 4 C.
dem do da 8................. 20:815347
718;492i61
TloTlmcnlo da alf aodega
Yolames entrados com faiendas... 378
* com gneros... Mi
Voluraes saludos com fazendas... *0G
com gneros ... "0
789
82 A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Isidoro de
Nascimento, por estar pronunciado em crime de
defloramenlo ; Mara Francisca do Nascimento por
suspelta de ser escrava e audar fgida ; Jaouara,
escrava de Joaquim de Amorim, por andar fgida;
e Vicente escravo de Carlos de tal, por infraegao
de posiuras.
0 chefo da segunda secgao,
J. G. de Mesquita.
Passageiros do vapor nacional Jaguaribc, vin-1 i
do de Granja e portos intermedios : Aliantlej*
Jos Mariano do Nascimento, Jos Cavalcanli de Rendimeoto de dia 2 a 27......... 6fZ:5?5(1??
Albuquerque, Francisco de Cerqueira Moreno,
llaymundo Francisco Carneiro Moutciro, Manoel
Iliino Moreira Barboza, Arcelino Gaudino de Quei-
roz, Carlos Engelhard, D Maria de Castro e Silva,
Joaquim Miguel, Cicero l'. de Lima, sua mana D.
Argentina de Aleucar Ar ripe e sua sohrinha,Can-
ddo Franco do Amaral, .tntonio de F. Guimaraes
Jnior, Firmino'Gongalvei Freir, Domingos Bes-
sa Guimaraes, Antonio di llego Memoria, Francis-
co Melijuiades de Cerque ra, sua senhora, douas fi-
Ihas menores, duas criad is e tres escravos, Placi-
do de Pinho Pessoa c uu escravo, Dr. F. Alfonso
de Mello e um escravo, Manoel Henriques de S
Carvalho e Costa, Jos de Souza M. Pereira e dous
criados, Baymundo Antoi do de Oliveira, Jos Ma-
ra Pernaodes, Antonio (orsino Xavier, Renorato
F. de Mondonga, Francsi o Itodngues Seto Filho,
Jos Paulino de Castro lledeiros, Alfredo Weber,
Homard Clak, Manoel Mariins Praga, Amaro Bar-
reto de A. Maranhao, Julio Cesar Paes Brrelo,
Francisco Theophilo da Rocha Bezerra, vigario
Gregorio Ferreira Lusloza, Fr. David da Nativida-
de de Nossa Senhora, Manoel Maria de Moraes, um
sentenciado, duas pragas qne os escoltan), Joao La-
na, Jacome Clrese, ^difil" de Luna Santo Yago
e dous escravos a entregar.
Passageiros do vapor nglez Oneida, viudo de
Southampton e portos intermedios :
Joo Borstelmann, Thouiaz Wreghl Royle, Re-
chard Holden, Charles H. Lowe, Julio Cesar de
Freitas Coutinho, coronel Francisco Antonio Rapc-
zo, sua senhora e uma sobrinha. Jeronymo Jos
de V. Netto, Torquato Mendes Vianna, Domenico
Gresa, Caino Dernrdino de Felece e Antonio
Agrelle.
Passapeiros do vapor inglez Oneida, sahido
para o Rio de Janeiro e Bahia :
Frederick Merrefleld, Henrique Fernandos Ei-
ras, padre Manoel Correia de Sonza Lima*
Dcscarregam no dia 30 de janeirode 4865.
Brigue inslezUUowalermercaderias.
Ilarca inglezaJmogeneidem.
Barca ingleza=Toicon f Liverpool^idem.
Brigue nglezChanceidem.
Barca porlugueza- Sympathtadiversos gneros
Barca portuijuezaDetpipue //idem.
Escuna dinamarqueza>a-idem.
Patacho inglez (Juenbaralhao.
Brigue dinamarquezdin sal.
Barca inglezaJfimosocarvao.
Barca iag\euSlellacarvo.
Barca maleza ld'Honestuitn.
Barca ingleza-Chauza-^aem.
Barca inglezaAmbtestdeiiam.
Barca ingleza Wilhamdem.
Patacho nglez jM. E. Cormmg-idem.
Brigue inglez Ulelloidem. -.
Lugre inglezArthurdem.
Patacho nglezPerUle-diversos gneros.
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO,
ACTA DOS HIKCO DOS GfiNEBOS SUJB1TOS A DIIS1T0 M
EXeOBTAgAO.SEMANA DE 30 BE JAZSMBBO A 4 DO-
Ml'.Z DE FEVERBmO DB 18fiS.
Mercadorias. Bnidades. Valores.
800
800
40
800
90f>
5J.875
XtASOO
caada
Alanos.
Agurdente de cana. .
dem restiJada ou do reino
dem caxaca........ *
dem genebra...... *
dem alcooi eu espirito de agua-
rdeme. ........ a
Algodao em caroca.....arroba
dem em rama ou em laa.
Arroz com casca...... *
dem descascado on pilado
Assucar masca vado. ....
dem branca....... *
dem refinado........
Azeitc de amendoim ou mende-
liim.........caada
dem de coco.......
dem de mamona......
Batatos alimenticias.....arroba
Bolacha ordinaria, propria para
embarque........
dem tina........
Gaf bom........
dem escolha ou restolho .
Idem torrado......
Caibros........
Cal..........
dem branca.....
Carne secca (xarque) .
Carneiros.......
Carvao vegetal.....
Cavernas de sienpira .
Cera de carnauba em bruto.
jdem idem em velas .
*
libra
um
arroba
i
um
arroba
moa
libra
>
Cha...........
Charutos........ cento
Cevados (porcos)...... nm
Cocos (seceos)....... cento
Colla......... libra
Couros de boi, salgados ,. t
dem idem seceos espichados.
dem idem verdes.....
dem idem cabra eortidos. um
dem idem de onga.....
Doces seceos....... libra
dem em gela ou massa.
dem em calda...... >
Espanadores grandes .... um
dem pequeos.......
Esteras para forro de estivas
de navio........ cento
Estopa nacional...... arroba
Farinha de de mandioca. alqueire
dem de aramia..... arroba
Feijae de qnalquer qudlidade.
Frechaes ........ nm
Fumo em tolha, bom .... arroba
dem ordinario on restolho ir
dem em rolo bom......
dem ordinario ou restolho
Gallinhas ........ ama
Gomma......... arroba
Ipecacuanha (raz)...... *
Lenta em achas...... cento
Toros.......... i
Linhas e esteios. ...... nm *
Mel ou melaco....... caada
Milho.......... arroba
Papagaios. ....... nm
Pao Brasil ........ quintal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar..... uma
dem de filtrar...... ,
dem de rebola......
Piassavn......... molho
Pontos, ou chifres de vaccas on
novilhos........ cento
Pranchoes de amarello de dous
costados........ *jm
dem de louro. ......
Rap. .'.-.'....,. libra
Saliito.......... >
Sal.......... alqueire
2600
i950
320O
0*120
2*oor>
15600
1*000
1*200
3*000
7*000
7*400
6*000
440
360
280
500
3*200
1*000
1*000
8*000
30O
300
1*500
2*500
15*000
6*000
600
150
240
105
350
10*000
1*000
32
500
10008
2*000
15*000
1*600
2*500
4*000
2*800
5*000-
14*080
8*000
8*080
5*000
600
2*500
25*000
2*000
11*000
8*000
240
900
3*000
5*090
8*000
80O
Salsa parrilha. ...... arroba
Sebo em rama...... *
dem em velas.......
Sola em vaqueta. ..... uma
120
3*500
20*000
10*000
1*000
110
40O
Taboas de amareflo. .... duzia
dem diversas.......
Tapiocas......... arroba
Taiajuba......... quintal
Travs......... tuna
Unbas de boi....... Cento
Vassouras de piassava. ... >
Ditas de timb ......
Ditas de carnauba.....
Vmagre......... caada
Alfandega do Pernambuco, 23 de Janeiro de
(Assignados);
15*000
5*000
7*000
2*800
140*000
87*090
3*000
2*000
6*000
10
10*000
8*000
6*000
500
:

.



1

i


" -^V^MMW
*lrftr (fr reraA 9
l^! Catn* Barrrfo.
JM flfrart rfa 4%
PermMh,
Mi
piurerio,. Joto-dar Sanios
38 de
0
0
janefridf
eccbedorta de renda* Inter-
nas gmn # eerUnHa1n>n.
flendiraeatado*a*27........ 26:797842
dem do di 28................ 430A981
.*
27:2485823
PKA **1E JAfF.IRO BE 1S5.
AS-TRES HORAS DA TARDE.
ReTlsta semanal.
Cambio. ...... faccon-se sobre Londres a 37,
27/* e 27 'A d. por 1*000; e
sobre Paris a 350 rs. por fr. e
sdbre Lisboa de 97 a 100 por
.' cewo de premio; elevando-seos
saqaes effectuados durante a se-
miu em <* 150,000.
gaeiredo, eq>iipa|em 8, earga algodao e outro*
gneros ; a Tasso & Irmo.
Nitvtos'sakidos no mesmo din.
Rio Grande do SolBarea brasileira Nova Caroli-
na, capilo -Francisco Diar da Cosca, carga as-
sucar.
Rio da Pralabrgoe bespanhol Vigilante, capilo
' D. Jos Mirambel, carga assucar.
Rio da Prata -sumaca hespanhola Paula, capilar
D. Francisco Bertrn, carga assucar..
Aracaty e Cear vapor brasileira Mamangnapa,
cominandante Moer.
Qbtervarao.
Sabio e fundeou no lamaro par a acabar de car-
regar a galera francez Tamil)?.
EDIT1ES.
O capilo Luiz Cesarte do Reg, juiz de paz da fre-
guezia do Santissimo Sacramento do bairro de
Santo Antonio da cidade do Recife de Pernam-
bnco, etn tlrtnde da lei, etr.
Fago saber a quera convier, qne as audiencias
destejuizo continuam a ser as tercas e sextas
A,odao........^?|Stm nnrroba o l'* horas da tarde, na sala publica da ra
TOLta ^SL P, hZT'l do Imperador, salvo quande estes dias forera san-
SjSPiTviJS^'da^adosouferfcdos qu* entio .empre sero nos
nS'sarte a 27* I ias anteriores; bem como que despacha era to-
.,, nu.!.!. > 1*400 dos os dias uteis na casa de sua residencia, se-
As8UCar........itSRSmS, o fio. I *** ?ndar M 30, sito na roa do Queiraado, o.
.Mam, ixiiAa A muwavartn i aonde tur encontrado.
** l01 Recite 26 de jaaeiro de 1865.-En Joaquim da
*-~..... ^fc^aI a,feres jQ5o BarSXSiffL
pipa*
Carne secca..... Vendeu-se de 4*800 a 5*000;
por arroba, da ora, ficando em
deposito 3.000 arrobas, e de 500 (
ris a 3*300, a velha ; ficando j
em deposito 1*2,008 arrobas; a l
do Rio da Prata vndense de
2*000 a 3*500 a arroba, ficando j
eaa deposito 41*000 arrobas.
Cenros.......- Ob seceos salgados venderam-se
a 145 rs. oor libra
Arroz.........O pilado da India vendeu-se j
25300 por arroba.
Ateite dae.....Vendeu-se o de Liboa a 2*300
o galio, e o doEstreito a 2*200. j
Bacalhio.......Vendeu-se em atacado a 16*200
por barrica, e a retal fio a 17* ;
ficando em deposito 11,500 bar-
ricas.
Batatas........Venderam-sc a 1*700 rs. a ar-
roba.
Bolachinha......dem a 5JO00 a barriquinha.
Caf...........Vendeu-se de 7*000 a 8*000 a
arroba.
Cha............dem de 2*000 a 2*300 a libra.
Cerveja.
de garrafas.
Carvo de pedra. Vendeu-se de 14*000 a 16*000
a tonelada
Silva,
juiz de paz do 2 dislricto da freguezia da Boa-
Vista, em virtude da lei, ote.
Faco sciente que a- audiencias deste jui/ole-
rao lugar as segundas e quintas-feiras, as 4 ho-
ras da tarde, na ra do Sebo n. 24, e quande fo-
rera esses dias santificados ou feriados ser a au-
diencia no da inmediato.
Recife 26 de Janeiro de 1865.Ea Francisco de
Barros Correia, escrivo que e escrevi
Joo Barthelomeu Goocalves da Silva
DECLABSQES.
c*Ua filial do bae dn Brasil
em i'craaiuniifo.
1W.' naro de 1865.
De ordem da directora desta caixa, se convida
aos credores de ^ebastlo Jos da Silva a vfrera
receber do thesoureiro da mesma caixa o aue era
ratelo Ihcs loca da venda de urna das proprleda-
des, que segundo a concordata,! he foram entregues
para serera W^afgMg"^
De ordem da directora desta mesma caixa se
Farinha de trigo. A deThTadelphia e Nrw-Yorkj fax publico ^f"*"^?^ *J^
>lZ a inxnm n <*\&nnn Hvo thesoureiro esta autonsado a pagar o 22. di-
retaihoa-se de 19*000 a 21*000, .
por barrica, a de Trieste de 22* videndo de 10* por accao^
23*000; ficando em deposito! uTdaA,vrroPs:a
2^0 barricas da primeira,' Ig>~yCflr^--
6|o00da segunda,o 3,200da ter-, Caixa filial do banco do Brasil
ceira. em rVrnaulmco.
Loara.........A ingleza ordinaria vendeu-se Sao novaraeate convidados os Srs. credores da
cora 320 por cento de premio so- massa fallida de Joaquim Francisco de Mello San-
brea factura. I tos a apresentarem nesta caixa filial seas titulos
Manteiga.......A ingleza veoden-se de 700 a de'creditos para serena attendidos no dividendo que
800 rs. a libra, e a franceza a se tam fe foer no flm do corrente mez.
620 rs. a dita.
Massas.........Venderam-se a 6*200 a caixa.
Passas..........Vndense a 6*000 a caixa.
Queijos.........Os flamengos venderam-se de
f*750 a 1*900 cada um.
Sabio..........O iaglez vendeu-se a 140 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a 260
rs. a dita.
Toucinho.......Vendeu-se a 7*800 a arroba o de
Lisboa
Vinagre........O de Portugal venden-se de 100*
a 105* a pipa.
Vinhos___.___Os de Lisboa venderam-se de
180*000 a 200*000 a pipa, e os
de outros paizes de loO* a 90*
Velas..........As de composicao venderam-se
de 540 a 550 rs. o pacote de seis
velas.
Descontos.......O rebate de lettras regulou de
10 a 12 por cento ao anno.
40130/-Para Liverpool pelo
lastro, 10/12/-pelo algodao
Vi e 5 % a Vs e 5 /
Hamburgo, 5 de Janeiro de l$Co
i Relatorio commercial.
Era consequencia das fustas do Natal e achanJo-
s fechada a navegacao por causa do gel, as trans-
accoes foram inulto limitadas na quiozena pas-
cada.
Caf.Sem novos supprimentos, so se Tendea
para o consumo urgente, e apenas temos de notar
vendidos 6,000 saceos de caf do Rio e de Santos
a 6 1[4 7 3i4 tefe
Importacao geral
E-n 186i 69 milhoes de libras contra 85 l|i em
1863.
Em ser em Dns do anno
Em 1864 10 mi'hoes de libras.
Em 1863 11 11-2 ditos de ditas.
Assucar.Sem animacio, mas cora prerjos fir-
mes, sendo os relatorios estrangeiros mus favo-
raveis.
Importaca geral
Era 1864 57 milhoes de libras.
Em 1863 7 1,4 ditos de ditas.
Esa ser" em Ora do anno
Era 1864 7 milhoes de libras.
Em 1863 2 ditos de ditas.
Algodao.-Procurado, subindo os pregos, temos
de notar a venda de 100 bailas do Cear a entregar
a 26 schillings.
Cacao.Nao existindo deposito em prirneiras
maos, o preco subi de 1|2 sen. por libra.
Tabaco.Tendo-se vendido 1,900 bailas de taba-
co da Babia, o deposito acha-se rauito reduzido, e
as novas estradas eoconirarao bora mercado.
50 bailas do Rio Grande do Sui, apezar de ava-
riadas, obtiveram bom preco.
Couros. -Sem movimento, cjmo sempre o caso
nesta estacao.
Jacaranda. Em dezerabro venderam-se cerca
de 200 mil libras de Jacaranda da Bahia : conti-
na a falta das qualidade* finas.
Por causa da inlerrupco da navegacao nao li-
emos movimento de entrada e sabida de navios.
Cambios
Sobre Londres 3 m. d. 13 marcos 3{ sch. banco
por libra,
Prazo curto 13 marcos 3 li2sch. banco por
libra.
Sobre Paris, 3 m. 192 3|i francos por 100
libras.
Prazo corlo, 190 3ji francos por 100 marcos
banco.
Sobre Lisboa 3 ra. d. 45 1|2 sch. banco por mil
tola.
Descont 4 1|2 5 por 00.
MOVIMENTO 30 PORTO
Navios entrados no da 28.
Oranja e portos intermedios 9 dias e 10 horas,
vapor brasileiro Jaguartbe, de 459 toneladas,
coramandante M. J. Lobato, equipagem 30 car-
ga algodao e outros gneros.
Sowtbampton e portos intermedios19 dias, vapor
iogiez Onttda, de 2284 toneladas, eommandan-
te P. M. WoolcoM, equipagem 130 carga difie-
ren les gneros.
Hamburgo 69 da;, escuna prusiana frtiheit,
Aa 102 toneladas, capilo J. Nelils, equipagem
%, earga di*remes mercadoriai; a Rabe Sua-
metau & C.
Malaga-22 dras-, h%m iaglez Ttrzah, de 279 tft-
neUdas, cap lia GL DuisdaJa,. w|uipa$eai KA era
lastro; a ordem.
Rio Grande do Norte 2 das, hiato brasileiro
Dous limaos, de 64 toneladas, capltio Joaquim
Antonio Goncalves Santos, equipagem 7, carga
assicar; a Tasso A Irmao.
Nomo saMdo no mnmo da.
aV Mttaeus Lancha naeioml Rios I, capitie M.
J. de Almeida Fandao; em lastro.
fije do-Jtaewo o MnH Vafor inglez Oneida,
mandante P. M. Wooieott.
Navw entrado ne dta 29.
Jraetf y13 dias, Mate brasileiro Santa Rila, de
55 toneladas, capitio Joaquim Antonio de tf!
O guarda livros
Ignacio Nunes Correa.
CONSELHO BE COMPRAS NAVAES.
De ordem do Cunselho faco publico que por in-
convenientes nao te.ti lugar hoje a sessao annun-
ciada para compra d*. diversos objectos do mate-
rial da armada, mas stm na segunda-feira 30 do
corrente mez
Sala do conselho de compras navaes 28 do Ja-
neiro de 1865.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Aojos.
Pela thesonraria provincial se faz publico,
que a arrematacao da obra da ponte de Motocolom-
b foi transferida para o da 9 de fevereiro prxi-
mo vindouro.
Secretaria da thesonraria provincial de Pernam-
buco 28 de Janeiro de 1865.-0 secretario,
A. F. tKAnnunciagSo.
Capitana do porto de Pe mamoneo, 14
de Janeiro de 1865
Era vista das circumstancias melindrosas em que
se acha o paiz, sendo necessario que todos os bra-
stleiros, concorram para a susteulaco dos bros e
dignidades nacionaes, comprometidos na guerra
com as repblicas do Uruguay e Paraguay, manda
o Illm. Sr. capitao do porto, em virtude do que Ihe
foi determinado por S. Exc o Sr. ministro e secre-
tario de estado dos negocios da mannha, convidar
nao s aos matriculados, como a todos os cidadaos
que se queiram alistar na qnalidade de voluntarios
para armada, a se apresentarem nesta capitana
nos das uteis das 9 s 3 1|2 horas da tarde.
Outro' sim, sao igualmente convidados os indivi-
duos que tiveram baixa do servino naval, a alista-
rom se por um anno ou mais, ;garanlindo-se-lhe
nao s as respectivas escusas, logo que terminem
os seus contratos, mais anda os premios ixados na
lei, para os que voluntariamente procuran o ser-
vico da armada, e hem assim urna gratificaco
mensal, ipual a metade dos sidos, que percebiam
na occasiao em que obtiveram baixa.
As vantagens e condircSes rara o alistamento se-
rio as estabelecidas idas instruccoes que baixa-
ram com o decreto n. 1591 de 14 de abril de 1855
que sao as seguintes :
Art. 12. |istrnguir-se-hao seis classes de volun-
tarios :
1.* Dos individuos que quizerera servir na raa-
rinbagem sera lempo determinado ;
2.* Dos que se quizerera contratar para servir
na raarinhagem por tempo determinado ;
3.' Dos que se prestaran! servir na marinh-
gem os prazos eslabelecids no artigo 3. do decre-
to n. 1166 de 25 de oulubro de 1851, e que escu-
sam o nacional do servir o militar ;
4/ Dos que quizerem ter praca no corpo de im-
periaes marraheiros.
5.a Dos que se destinaren) para o batalbao naval.
6.* Dos aprendlzes marinheiros.
Art. 13. Os voluntarios das differentes classse
deuidas no artigo antecedente deverao ter os re
qnisos seguintes :
!. Class.Os que se alislarem para a marnha-
gem sem tempo determinado, devem ser fortes,
saos, acestumados a vida do mar, ou pelo menos
capazas de servir na praca de grumete.
2.* Classe.Os que se contrataren) por prazos de-
terminados, de um a tres annos, devem ser fortes
saos, e acostumados a vida do mar.
3.* Classe.Os que se contrataren! para servir
na marinhagem o praze de seis ou de oilo annos,
em conformidade do artigo 3." do decreto n. 1466
de 25 deoutubro, devem ter os requisitos dos da
segunda classe, excepto a pratfca da vida martima
que podera ser despensada com a clausula qne
adiante ( artigo 16) se expressa.
4.a Classe.Os alistados para o corpo de impe-
riaes marinheiros devera ser cidadaos brasileiros
de 18 35 amos de idade, on at 40, sendo homens
do mar; fortes, saos, e capazes de todo o ser vico.
5.a Classe.Os alistados para o batalhao naval
devem ter 18 at 45 annos annos de idade, e os un-
iros requisitos da quarta elasse.
Todava poder-se-ha admittir alguns estrangei-
ros medanle previa aolorisaco do governo.
6.* Classe.Os aprendizes marinheiros devem
ser cidadaos brasileiros, do 10 a 17 annos de ida-
de, de conjttuic;io robusta, e apropriada vida do
Poder-se-ha' tambem admittir menores de 10 an-
nat, qua Unham sufDcienle desenvolvimeotophy-
sico para os exercicios do aprendisado.
Art. 14. Os voluntarios da primeira classe perce-
berao os sidos concedidos pelo artigo 1 do decre-
to n. 1466 de 25 de outubro, mas nada receberao
a titulo de premio on gratincaeo.
Ser-lbes-ta declarada, e expressado nos seus as-
sen tameatos, que naoobteran guia de desembarque
sem previnir ao commandanle respectivo dous
meies antes, salvo se nisso nao bouver inconve-
niente para o servico, por que ento sero inme-
diatamente attendidos.
Urna, resal va, que Ibes deveri ser entregue com
a guia da desembarque, declarar qne a contar
iassa dala os sobreditos voluntarios, se forera aa-
eionaes, fieam isenlos do recrutamento por nman-
ao.tra por tempo igual ao que liverem servido nos
navios do estado, sa este prazo Cor menor; salvo,
aorm, o caso de circumstancias extraordinarias
durante s qnaes ficari suspensa a isesfio.
Art. 15. O* da seguida classo recebaraot os prt-
mios seguinia:
Se forera grajtnetea dez, vietfe a daos, ota-lrMa
e quatro mil rafe, saguado scontrataaem par o/
dous, ooMces aonoiB.
Se forem marinheiros : vinle, qnarenta e cinco,
ou slenla mil res, segando o prazo de seu contra-
to for de ora, dons, on tres annos.
Alera do prumio receberao mais os referidos vo~|
lmanos se directamente se apresentarem, a gra
tificaci da qoatro mil reis asado estraogeiros, eif
de cinco mil reis sendo nacionaes.
Esta grattilca^o, porm nao se ananari raatti-
damente ao mesmo individuo por cada novo con-
trato successivo qne flzer, se este fbr de nrazo me-
nor de tres annos.
Art. 16. Os da terceira classe receberao mate
uwa quaru parte do maior premio que podaran)
obler conlrataudo-se como os da segunda classe,
na praca de grumete ou de marinbalro, qua toe
competir, e a mesma gratificado apresentando-se
directamente.
Exceptuam-se os qne nao forem hmeos do mar
e liverem mais de 44 annos de idade, os qnaes po'
derao alislar-se com as condiccoes dos da terceira
classe, mas sem augmento de premio.
Art 17. Os da quarta classe receberao como pre-
mio cem mil reis, se forem marinheiros, e sessenta
mil reis se forera grumetes.
Art. 18. Os da quinta classe receberao o premio
de cento e cincoenla mil res se nao forera maiores
de quarenta annos e o de cem mil reis, se tiverera
mais daquella Idade.
Art.Jl'J. O premio dos voluntarios menores, des-
tinados para as companhias de aprendizes mari-
nheiros, ser de cem mil reis, e se abonar aos
pas, tutores, ou quem snas vezes Szer :
Art. 20. Os premios de que tratara os artigos an-
tecedentes sero pagos pela maneira segnlnte :
t. Os dos voluntarios da segunda classe, se o
alistamento for por nm anno, Ibes serio pagos in-
tegralmente no acto de assentarem praca; se pee
dous ou tres annos, receberao em tres prestarles
iguaes, sendo primeira paga como no primare
caso, segunda quando vencida metade do prazo
do contrato, e a terceira fiada o dito prazo.
2." Os voluntarios da terceira classe reeebe-
rao urna terca parte do premio respectivo logo que
tenham assentado praca, outra terca parte no flm
do primeiro anno de servico, e o restante indo o
prazo de seu alistamento.
3. Os premios dos imprtaos marinheiros e os
das pracas do batalhao naval Sfrao abonadas como
os dos voluntarios da .terceira dasse.
i.' Os premios devldos pelo alistamento de
menores paras as companhias de aprendizes mari-
nheiros serio pagos integralmente, logo qne se ve-
rifique a entrega dos ditos menores.
Art. 21. As gratiGcacoes que competen) aos vo-
luntarios que directamente se alislarem no servico
da armada, sero pagas conjuntamente com a pri-
meira prestaco do premio respectivo.
O secrelario da capitana.
Uccw de Aquino Fonceca.
Consulado provincial.
Pela mesa doconsuado provincial se faz publi-
co que no da 10 do corrente se principiam a con-
tar os 30 dias otis mareados para a cobranca
bocea do cofre do anao tinanceiro vigente dos in-
postos de 4 9|o*sobre casa* era que se acharera
estabelecimentos de commercio fra da cidade do
Recife.prennsas de algodio, typographias, coebei-
ras, boteqios, hoteis, casas de pasto, cavallarices,
e fabricas, de 8 0)0 sobre consultorios mdicos e
clrurgicos, cartorios e escriptorios.de 20 0|0 sobre
estabelecimentos de commercio em grosso e a re-
talho, arraazens de recollier, e os trapiches, de
50* por casa de bilhar e modas, de 100* por easa
que vender roupa feita no estrangeiro, de compra
a venda de escravos, de correlores eomraerciaes e
agentes de leillo, de 1:000* sobre casas de opera
coes bancarias com emissao e previlegios, de 600*
pelasditas comemissaoe sem previlegios, de 400 o
> OOMPANHIA BRASILEIRA
DE
P*QdEES A VAPOR-
f esperado an porios do norte
at o da 2 de fevereiro o vapor
Afa, commaadaaltt Carlos Anto-
nio Gomes, o qttal depois da de-
mora do coslume seguir para
os portos do sul.
Dea* ja. rauebeta-se pMsagtros e aogaja-sea.'
carga qne o vapor poder conduzir, a anal deveri
aerembarcada no diada suaehegada: eneom-
mendas dmheiro a frete ateo diada sahida s t
horas, agencia rna da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz da Oliveira Azevedo t C.
m
Qoarta-feira i de ferereird
is II horas da raanha no armazem a roa da
Cruz n. 57
iyisos mrasos.
GOMPANHIA PERNAMBGANA
DK
Xavega^So oootelra por vapor.
Macei e escalas.
S*go* no da .TO- is S horas da
tarde o vapor Parnhyba, cotn-
mandante Martin. Recebe car-
ga at o da 29. Enrommendas;
_ passogefros e dinheiro a frete
at as 3 horas da tarde: escriptorio no Porte do
Mattos n. t.
Para o Uo Grande do Sul com escala pelo
Rio de Janeiro, sabe at o flm do corrente mez de
Janeiro a barca brasileira Nova Carolina, recebe
escravos a frete ; a tratar com David F. Bailar
ra do Brumo. 66.
COMPANHIA BRASHEIRA
DI
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
at o da 30 do corrente o vapor
Princeza de lmville, comman-
danle o primeiro tenente Araujp
o qual depois da demora do cos-
tme seguir para os portos do norte.
Desde j recebera-se passageiros e engaja-sea
earga que o vapor poder eonduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada, encommea
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 no
raa: agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de Aa*
otrio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para o Rio do Janeiro.
Pretende seguir em poneos dias o patacho Ca-
pa**, lera parte d> setrearregaraento bordo, pa-
ra o resto quo Ihe falta e escravos a frete : trata-
se com os seus eon-fgnatarios Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo &. C., no seu escriptorio ra da
Cruz n. t.
Para a Bahia
Pretendeseguir com brevldade a sumacaf/or-
**ncia,tem parte de seu carragamenlo prompto
para o resto que lh" falta trata-se com'os seus
consignatarios Antonio Luiz le Oliveira Azevedo
& C, no sou escriptoriorua da Cruz n. 1.
Para a Bahia pretende sabir em poneos dias
a veleira escasa Elisa, capitio Belmiro Baptista
de Souza.tem a maior parte da carga tratada, para
o pouco que Ihe falta trata-se com os consignata-
rios Palmeira & Bellrao, largo do Corpo Santo n. 4,
primeiro aodar.
Rio de fanelro
O patacho Valente a seguir em poucos dias, re-
cebe carga miada e escravos a frete : trata-se
eom ose>n*ignitarios Marques, Barros & d, largo
do Corpo Santo n. 6.
LEILOES.
HOJE.
pelas ditassera emissao, companhias anonymas e .._ "'m,*r^-'""* .
de cambio, de 30* Leilao tos salvados da barca franceza Les
agencias, de 200* pelas casas
pelos escravos empregados no servigo de alvaren-
gas, uei* por lonelada de afvarenga e canoas
abertas, de 20* por cada bote ou saveiro, de 30*
taris de Sahit Jean de Luz.
Segunda fcira 30 de Janeiro.
Segunda-feira 30 do corrente continuar
o lei-
por cada balieira, de 10*por escravo ganhador ou lio dos salvados da barca fraaceza tLes Amis de
empregado em servigo de transporte ou em arma-1 Saint Jean de Lu, por intervencao do agente
zens, de 10* por cavallode sella de alugnel, de Pinto, na atfandega armazem n. 8.
6* por cavallo partieular.de 5 0|0 pela venda de Os jornaes designarao os objectos qne serao
capim e o imposto de carros,earrocas e mnibus, postos nesse dia.______________________
e tambem o Io semestre do de 20 0|0 do consumo |, .-. .,. _.------- h,ui
de agurdente das freguezias desta cidade o dos teiiat B O! glOS COHl Daiaia C
Afogados, S. Lourenco, Santo Amaro de Jaboatao, | SaCCOS f Olfl f relio.
22
Muribec e Varzea, ficando sujeitos a multa de 6
0)0 sobre os seus dbitos depois de lindo o dito
praso.
Mesa do consolado provincial de Pernambuco
7 de jaueiro de 1868.
Antonio Cameiro Machodo Rios.
0 conselho administrativo para fomeclmento do
arsenal de guerra precisa comprar o seguinte :
Para o presidio de Fernando.
8 libras de capa rosa.
10 duzias de limas chatas de dez pollegadas.
20 libras de linha parda.
300 meios de sola.
500 ditos de vaqueta.
2 arrobas de pregos francezes de tres quarlas de
pollegadas.
3 calxas dd retraeos de vidros.
4 arrobas de taixasde parmilhar com cabeca de
mais de quarto de pollegada.
5 arrobas de dita para encostar.
2 ditas de dita para saltos.
Para a enfermara dos aprendizes menores
do arsenal.
1 livro de 200 folhas para o receltuarlo da mes-
ma enfermara com 10 pollegadas de largura e 15
de cumprimento.
1 dito de 200 folhas, para registro de entradas e
sahidas dos doentes, com 19 e meia pollegadas de
larKura e 15 de cumprimento.
2 ditos de 200 folhas cada um para os offlciaes
recebidos e dirigidos.
Para a fortaleza do Brum.
30 arrobas de plvora.
As pessoas que quizerem vender laes artigos
aaresentem snas propostas em carta feehada na se-
cretaria da conselho, s 19 horas da manhaa do
dia Io de fevereiro vindeuro.
Sala das sessdes do conselho administrativo pa-
ra fornecimento do arsenal de guerra, 26 de Janei-
ro de 1866.
Antonio Pedro de S Brrelo.
Coronel presidente.
Sebastiao Jos Basilio Pirrbo.
Vogl secretario.
ConsuladouePortugal
Sao chamados os credores do finado subdito por-
tuguez Jos de Almeida JTuns Lima, a aprsenla-
rem suas contas para seren conferida; e pagas.
Pela thesonraria provincial se fai publico,
3ue a arrematacao da obra da conclusio da casa
a cmara e cadeia da villa do Bsnito, foi trans-
ferida para o dia de fevereiro prximo vindou-
ro. Secretaria da thesonraria provincial de Per-
nambnco 16 de Janeiro de r865.O secretario,
A. F. d*Annnnciaco.
Correlo^geral.
Pela administracao do correio desta cidade se
faz publico, que em virtude da convenci postal
celebrada pelos governos brasileiro e francez, se-
rio expedidas malas para Europa no dia 30 de
corrente pelo vapor francez Guienne. As cartas
serao recebidas al tres horas antes da que for
marcada para a sahida do vapor, e os jornaes at
quatro horas antes.
AdministracSo do correio de Pernambuco 24 o>
Janeiro de 1865.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
IVKOSMiRITIMOS.
Hoje as 91[2 horas da manha
alfandega.
no trapiche da
Lcilan cni contiuuaco
De pannos de li, casemiras pres, chales de
ganga, pakstots, brins pardos, sargelins, grosde-
naples, camisas de linbo, chapeos de pello para
komem e calcados.
Um bilhar com seus pertences.
Hoje as 10 horas em pinto no armazem n. 8
da alfandega.
O agente Pinto autorisado pelo cnsul de Fran-
ca far leilo com licenca do inspector da 'alfan-
dega, em presenca de um empregado da mesma
reparticiu, com assistencia do cnsul de Franca ou
de seu delegado, e por conta e risco de quem pe
tencer, dos objectos cima mencionados, parte dos
salvados da barca franceza tLes Amis de Saint
Jean de Luz, existentes na alfandega aonde se
effectuar o leilao.
Leilo de movis, cml^s, pianos e
outros ni ni los objectos.
Terca-feira 3Mdo corrente as II horas.
No armazem ra da Cruz numero 57.
Cordeiro SirnGes f.tr leilo de diversos movis
de casa novos e usados e de outros mullos artigos
de gesto que se torna enfadonbo mencionar.
los G:U0.
Sahbado 4 de fevereiro do correte an-
no, se extrabir a segunda parte a rjuarta-
totFi(4*) a beneficio de theatf de Santa
Isabel, no consistorio da igrep de N'ossa
Senliora do Rosario da freguezia de Santo
Antonio.
Os bilhetes, raeiose quartos este a ven-
da na respectiva thesonraria ra do
Croopo n. 15.
Os premios de 6:000*000 at 10000
serio pagos urna hora depois da extraecao
ate s 4 horas da tarde, eos outros depois
da distribuicao das listas.
As encommendas sero guardadas so-
menteat a noite da vespera da extracto
como de coslume.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues deSouza.
O abaixo assignado deixou de ser caixeiro
do Sr. Antonio Casemiro de Gonveia desde o dia
28 do corrente e muito agradece ao mesmo senhor
e a sua Exm.* familia o bom tralamento que leve
em todo o lempo que esteve em sua casa, e ole-
rece o seu pouco prestimo em qualquer parle que
se acbe.
Manoel Ferreira Barbosa.
CASA A rOttflM
AOS 6:090.000
Bllhetes garantido
1' raa do Crespo a. 23 e casas doeestnme
O abano issignado vendeu nosseus muitofell-
zes bilhetesgarantidos da lotera, que seac.abou
de extrahir a beneficio da matriz da Boa-Vista,
os seguintes premios:
Dous quartos n. 3059 com a sorte de 1:4005000
Dous dito-i n. 1990 com a sorte de 50u00.
Koutras umitas surtes de 200, IOO5, 40* e
205000.
Os possnidores^odem vir receber seusrespec-
ivos premios sera os descontos das leis na Casa
daForlunaruado Crespn. 23.
Acham-se venda os da segunda parte da
quarta lotera a beneficio do iheatro de Santa
Isabel, que se extrahir no dia 4 de fevereiro.
Preco.
Bilhetesinteiros..... 75000
Meios......... 35500
Quartos........ 5900
Paris pessoas que compraren
de 1005 para cima.
Bilhetes....... 65300
Meios........ 35250
Quartos. ...'..,. 15700
________________Manoel Martins Fiuza
TTENQiO.
Jos Joaquim da Costa Ferreira', faz
sciente ao publico e com especialidade ao
corpo do commercio, que tem traspassado
o seu armazem de molhados da rua do Im-
perador n. 14, aos Srs. Ferreira & Almei-
da, ficando o activo e passivo a cargo da
referida firma.
D. Eugenia Augusta Alves da Rocha e Jos
Maria Alves Cardoso, esposa e cunhado do falleci-
do Jos Antonio Goncalves da Rocha, suramamen-
te penhorados, agradecer a todas as pessoas que
se dignaram de conduzir ao ultimo jazigo os restos
mortaes do mesmo finado, e roga-lhes mais o pe-
doso obsequio de assistir a missa do stimo dia,
qne pelo eterno repouso de sua alma se ha de ce-
lebrar quarta-feira l- de fevereiro s 7 horas da
manilla, na igreja da Madre de Dos.
O thesaufero da irraandade de S. da Boa-
Viagem faz sciente a todos os inquilinosdas casas
do patrimonio que, sob pretexto algum nao podem
sublocar as casas que alugarara por tempo deter-
minado para pasaren a fasta, salve se obtiverem
concenco da mesa regedora e procederem a novo
contrato.
Saques sobre Lisboa.
Manoel Igaarw de Oliveira A Pilho,saciara so-
bre Lisboa; largo do Corpo Santo escrlatorio nu-
mero 19. '______________
Offerece-se um horaem j de idade para cai-
xeiro de armazem de molhaoos ou outra qualquer
arrumacao, sendo este emprego oceupado das (
hora da manha as 6 da larde; d fiadores a sna
conducta : quem precisar annonrie.
Na rea
Leilo de escrMvos e ambos os sexos
com haliiIHailes e sem ellas.
Cordeiro Simoes vender em leilo, por conta
de urna pessoa que se retira para fora da provin-
cia, de urna escrava de 30 a 35 annos de idade
com um filho, sabendo cosiobar, lavar e outras
habilidades, 1 pre'o cosinheiro, 1 dito sera habili-
dades, 1 preta cosinheira e engommadeira e ou-
tros escravos.
Terca-feira 31 do eorrenle
as 11 horas no armazem a rua da Cruz n. 57.
Companhia das Mensagerie
Imperial I.
No dia 30 do
> ^--~ corrente mez es-
pora-se dos per-
tes do sol o a-
por franeez
Gmenn*, cora-
mandante H. de
Somer, o qual
depois da demo-
ra do costume seguir para Bordeaax tocando em
S. Vicente o Lisboa
Em S. Vicente ha um vapor em corresponden-
co*n Goro.
Leilo de espolio.
Por ordem do cnsul de S. Mi Fidelissima, o
agente Pestaa far leilo de babas cora diversas
pecas de roupa perlencentes ao espolie da subdi-
ta purtugueza Julia Maria de Vascoucelloss terca-
feira 31 do corrate pelas 10 horas da manhaa no
armazem n. 8 da.rua do Vigario.
Leilo de im < escrava eom habilidades
Terca-feira 31 do corrente.
0 agente Pestaa legalraente autorisado vende-
r em leilo a negra crioula Rosa, idade 20 annos
pouuo mais ou menos, perfeila figura, engornma
bem, cosioba igualmente, cose costura chaa, af-
fian^a-se boasaude quem a quizer examinar a acha-
1 em poder do agente : o leilo ter lugar teria-
tra 31 do corrente peta; 10-horas da manhaa ne
armazem n. 8 da rua do Vigario ; nesta mesma
occasiao se venderao alguns outros escravos com
habilidades e sem ellas.____________________
Quarta-feira 1 de fevereiro far leilo o
afenie Euzebio no seo armazem da roa da Cadeia
do Recife n. 53, de urna mobilia de jacaraedn, no-
va, com lampos de marmore, rwiuissimas almofa-
das de Ha, camas, eadeiras avulsas, e diversas
obras de amarello.
Tra us fe rene i a de leilo
Eoi transferido o leilo do sobrado de um andar
si no largo do Terco n. 21, que rende 4805 por
auno, ao* se vender pelo maior preco que se
acha, para odia uoarta-feira Io da emreiro, ao
aunazera doagente Euzebio, da rua da Cadeia do
Recife n. 53.
Leilao de predios.
Como seja :
i sobrado de 2 andares e solo em chaos pro*
prios, a rna do Amorim n. 17, rende 37
I d H de 9 anda tos solao em caaos proprios a
raa d Burgos n. 3, rende 360*.
t-.easa terrea com solo era chaos proprto a>
rua do Burgos n. S, rende 2885
Metade da casa terrea em chaos proprios a rua
! da Seala Velha n. 8.
Cordeiro Simoes *.<, .
1 far leilao dos prodios cima mencionados, por
1 conta e ordem de uma pessoa que se acha au-
Os prelendenies desde j riodero exarai-
* Glorra n. t prerlsa-se de aoi
prelo escravo para servico de* otaria.
laiste un excellente criada- para se atufar :
a tratar na roa do Deslino, casa *.a\
l'recisa-ee de nm menino paa raixeiro de
nma taberna sita na rua do Secego o. 49, no Cam-
po Verde, com pratka ou sem ella, qne saiba Jer e
escrever.
Aluga-se o segundo andar do becco- do Cam
pello n. 1 : a tratar na k>ja do mesmo.
Precisa-se de uma ama forra ou caplvaqu^
cozinhe e engomme algnma cousa: na roa do
Cabuya, loja d'agnia d'oure'n. 1 B._______
Eu abaixo assignado declaro sem effeita a
procnrnco bastante, autorizando ao Sr. Jusliao
Martins de Almeida, para cobrar de alguns de-ve-
dores, por ter sido chamado a ansiar contas. e a
iisso se ter negado o dito eunar. Recite 2re
Janeiro de 1865.Jos Moreira da Silva.
Aluga-se uma casa terrea com dous quartos-
e duas salas, cosinha fora, na rua do Progressona
Soledade : a tratar na rua do Sebo a. 34, taberna.
4.Uloaio Luiz ee ttliveir Ateveilo k (;.
Agentes do banco Un i lo do Porto.
Competentemente autorisados sac.-wn por todos
os paquetes sobre o mesmo banco para o rorlo e
Lisboa e para as seguinte- agencias :
t.on3res sobre Bank ol London.
Paris Frdric S. Bal Un & C.
Hamburgo > JooGabe & Filio.
Barcetloua > Francisco Rohala 4 Ballesta.
Madrid Jaime Merie.
Cadis Crdito Commercial.
Sevilha Gonzalo Segoria.
Valencia M. Perera y Hijos.
Era Portugal."
Amarantes. Angra Terceira. Figneira.
Arcos de Val de Caminha. Guarda.
Vez. Caslello Branco. Guimares.
Aveiro. Chave?. Lagoa.
Barcellos. Coimbr. Lagos.
Bastos. Covilho. Lanego.
Beja. Elvas. Leiria.
Braga. Extremos. .. -
Braganca. Bvora. Mon<-,ao-
r'aro Fafe. Moncorva.
Oliveira d'Aze Pinhal. Regoa.
meis. Porto-alegre. Selubal.
Peona fiel. Thomar. Vjauoa do Cas-
Tavira. Villa Nova de tello.
Villa do Conde. Portimo. Villa Real.
Villa Real de Vizeu. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
No imperio.
Bahia. Maranho.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer sorama a prazo ou a vista, podendo
logo os saques a prazo serem descontados no
mesmo Banco a razo de 4 por cento ao anno a
tratar na rua da Cruz n. 1.
O BACIIAREL
Joo Goncalves da Silva Non-
tarroyos
Advogado
Rua estreita do Rosario r. 1
Roga-se a pessoa que por engao le-
vou honleui da sala em que funeciona o
Iostituto Archtologico e Geographico Fer-
nambucano um chapeo de sol de seda cor
de vinbo, cabo escuro; de madeira de car-
nauba, deixaiiilo outra inteiramente igual,
mas em peior estado, o obsequio de appa-
recer na secretaria da polica ou na 1 ua da
Saudade n. 15, afimdedesfazer semelhante
engao.__________________________
Aluga-se o segundo andar na travessa do
Campello n. 1, por prego corainodo : a tratar no
deposito do mesmo sobrado._________________
Na praca da Independencia loja de ourives
n. 33, coniprm-se obras de ouro e prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de
encomraenda e todo e qualquer concert._______
Uma senhora com as habililacoes precisas
e licenciada pela directora da instrueco publica
para o magisteiio do ensino de prirneiras letras,
reunindo ouiras habllitacSes, como bordar de to-
das as qualidades, costuras, ele, offerece-se para
ensiaar ditas materias era algum engenho porto
da praca, on era outro qualquer lugar : os pre-
tendenies que quizerem servir-se de seus presti-
mos, podem se dirigir ao Sr. colector Amorim, em
01 inda, rua do Varadouro.
Guilberrae J. Kreisler e sua senhora, Hes"
panhes, retirara-se para o Rio de Janeiro, levan-
do em sua companhia uma criada bamburgiieza
de nome Wiihelmine Kucbenmeisler e uma futa
menor.
O professor de latim da freguezia de S. Jos
desta cidade. abaixo assignado, faz sciente ao pu-
btice que se acha aberta a matrcula de sua aula,
qne o exercicio da mesma comecar ho dia .'r de
fevereiro preximo futuro: quem se qnizer matr-
enlar, drija-se ao sobrado n. ii, sito no largo da
ribeira.Manoel Francisco Coelho.
Os abaixo asslgnados tendo amigavelmente
dlssolvido no dia 31 do dezembro prximo fiado
por se ter ultimado o praso de seu contrato a so-
edade que tinham na leja de fazendas n. 3 da
lia do Crespo, sob a firma de Marcelino & C,
sem que flcabsera deveado quanlia alguna necu
praca nem Tora delta assim o fazem constar m
raspeitavel corp do commercio desta cidade, e
approveitaado a occasiao agradecen) a todos aquel-
tas que foram seus eredores, bem como aos aV
mais com quem tiveram transacedes, o bora con>
eetlo que sempre I hes merecen aquella firma, a
qoaI fie substituida pela de Gregario PaesdoA-
maral 4 C, tazando parte da mesma como socio
coranuadilano o que fra da exmela de Marceli-
no & C. Reolt 30 de janeiro de 1863.
Guilherrae da Silva Guimares.
Marcelino Jeronymo de Azevedo.
senie.
Para fretes, eondieces e passagen trata-se u na-ro e qnatqoer informacn o- mesmo agente sa
agencia rua do Trapiche n. 9. | tisfar, cujo leilo ser effectuado.
Precisa-se de nma criada forra ou escrava
para casa de familia : a t-atar na roa da Cadeia,
n, 33, segundo andar.
Phipps limaos & C faaem sciente que rete'
rando-ee para o Rio de Janeiro o Sr. Pedro Aleer
to Oeraby, at agora proenrador basuol seus
neta praca, tica ?ora era dtante esta firma na ge-
rencia do sen socio Charles ll.-nrv Lowe. Recife
28 de janeiro i 1863.
l'recisa-se de um menino de l*a 15 annos
de idade com algnma pratica de taberna : na rua
do Padre Floriano n. 41.
Constando a viuva Josepha Maria dos Pra-
zeres e Silva, meieira do casal de Joo Henrique
da Silva, que o Sr. Alberto W. Osborn qner iras-
passar o arrendamento da casa da rua do Impe-
rador n. 38, que em 15 de maio de 1862 fez por
4 annos romo consta da eseripiiira celebrada pelo
tabellao Porto-carreire ao Sr. Julio dos Sanios sem
.que disto sciencia alguna Ihe tenha chegado, pre-
vine que por forma alguma con paco, visto como o Sr. Osborn nao o pode fazer
em face da mesma escriptura que consiste con-
diccoes para tal, ficando millo qualquer contrato
sob pena de ser despedido.
Furto
Furlaram hontem do 1 andar da rua larga do
Rosario n. 24,um bah contando: uma casaca.uma
sobrecasaca, chapeo ae sol de seda de 16 aspas
novo, dito de pello, calcan e camisas com a marca
J Mathias, diversos retralos e muitas cartas ; gra-
lifica-se bem a quem descobrrr.
Precisa-se de um caixeiro
12 annos: na l'assagem n. .7.
Precisa se de um menino portuguez de li a
16 annos para caixeiro de taberna: na rua das
Cruzes n. 41.
QEWOSL-
Queijos do ultimo vapor o melhor que ha
neste genero a 25300, ditos mais antigos a 1500U.
vinhos do Porto, Figueira e Lisboa e todos os mais
gneros da melhor qualidade e por menos preco
do que em outra qualquer parte: no anligo esta-
belpciraento junto a esta typographia. ________
Preci>a-se de uma
rua da Roda n. 42.
pequeo de 11 a
ama para cosinhar : na
Aluga-se um prelo que seja robusto d-se
205 mensaes : no armazem da bola amarella oitao
da secretaria da pliza.
Perfumara e sbonetes de
Trilet
da casa Violet, perfumista com privilegio,
fornecedor das casas de S. M. itnpera-
triz dos Francezes e da rainha Isabel II
de Hespanha.
As flores as mais esquisitas, as plantas as mais
ricas em aroma, os blsamos os mais odorficos,
servem a composicao dos productos exclusivos da
rainha das Abelhas.
Sabo real de TriJareo.
O nico recommendado pelas celebridades me-
dicas como hygieolca da pelle.
Balsamo de Vilela.
Pomada fluidificada pelos oleo virgens para o
servico dos cabeleireiros.
otas de Violetas.
Extracto da flor natural, perfume de S. M. a rai-
nha Victoria.
Sabo de balsamo de Violetas.
Homenagem a S. M. a lmperalr::.
Agua A bollen de Sua Magostado a
Imperatra.
Locco benfica para o toilet das damas.
Flor de arroz rosada.
De S. M. a Imperatriz Eugenia.
Perfume de nctar.
Este p refrigerante preserva a pelle de todas-
affeccoes dormaes.
Rosado das abelhas.
Locfo refrigerante para o toilete e os baaos.
Cren* poipador.
Da beieza da pelle.
Para prevenir as rusgas e refrescar o roste.
Creae Seviga.
Composicao especial, para lustrar e fizar 05 ban-
das (cabellos.)
Crene fro espumoso.
Segredo da> belleza.
Para refrescar o tessido dermal.
Perfumes das bri>as de nal*.
Delicias dos lencos a salos.
DicaOn-a S, M. a Imperatriz da Russia.
Caixa de Juveaeio.
Cofre misterioso.
EncerraadO'ralismans.'segredo para baieaa.
Vemerho ds China, prelo indio e branca-
de Lys.
Para passeias e soires.
P Itfi'isMlal
Pas as untias o hrlho de nacarraf ado.
Perfumes horisoalaes.
Para perfumar as oartas, toalaas e os quartos.
Vende-se na rua do Imperador n. 38, botica
-nrfceza.
r


Mari* 4c rernauabuco .- Segunda lelra SO c Janeiro de &t#*
4..
Na rur da Cadeia do Recite a. 50, precsa-se de'
urna ama para coznhar e comprar, preferindo-se
captiva.
HMMwmHmoHotHuSS
0 Dr. Cosme de S Pereira con-1
na a residir na roa da Cruz n. 53, 1
Io e 2* andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
sao medica, e com especialidade
sobre o seguinte
1 molestias deolbos;
2* de peito:
3o dos orgaos geniti j
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de olbos.
Dar consultas todos os dias d s
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
clo que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
Q bacbarcl
Antonio Joaquim Ayres do Nascimento
tem o seu escriptorio de advogacla na ra
estrena do Rosario n. 8, onde pode ser
procurado das 9 horas da manha as 4
da tarde.
A NACIONAL
Companhia geral bspanholaj de seguros mutuos
sobre a vida
-- Aluga-se o segundo andar 'sollo da AUTORISaDA PELO REAL DECRETO DE i DE DEZEMBRO DE 1859
Lr? das A8uas-Verdes n. 64, tem Ba g tm n^\r9 depositado nos cofres do estado, garaaie a boa ad-
r^d/Pir^gr^!r'1ia.;atralarno miSistrico da copa.hia. *
primeiro andar da mesma casa.
Alga-se.
A casa da rna do Gazomelron... junto a fabri-
ca do gaz, com daas salas, dous quartos, quintal,
cosinha e cacimba, prego de 143000 ; urna dita no
mesmo lugar com menos commodos por 124 men-
saes : a tratar com o Sr. Valenca.
A viuva e filhos do finado Dr. Jos Mame-
de Al ves Ferreira convidam aos amigo* e
prenles do mesmo para assistirem a missa
do stimo dia na capella do cemiteno, as 7
horas da manha do dia 30 do corrente.
ministra cao
BANQUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
companhi
DIRECCO GERAL
idrid : Ra do Prado n. IO
L
GOMPRiS.
kltencao.
Procisase comprar urna escrava negra de 25 a
30 annos de idade, que saiba engommar e eozi-
nhar, eu troca-se por outra : na ra da Aurora,
passando o Gymnasio, primeira casa depois da
pontesinha de ferro.
Precisa-se fallar ao Sr. Goncalo Ro-
drigues de Almeida, na iivraria n. 6 e 8 da
praca da Independencia. _______
Aluga-se a casa terrea com soto sita ra
da Alegra n. 46 : a tratar na ra de Aguas-Ver-
des sobrado n. 64, primeiro andar.____________
Aviso
Os abaixo assgoados participam ao respeitavel
publico, e com especialidade ao corpo do commer-
cio, que amigavelmente dissolveram a sociadade
que tinham na loja da ra Nova n. 47, que gira-
va sob a firma de Bastos & Magalnes, licaodo o
activo e passivo da mesma firma cargo do socio
Joo Baptisla Gongalves Bastos.
Recite, 5 de Janeiro de 1865.
Joo Baptisia Goncalves Bastos.
_______Antonio Jos de Magalhaes Bastos.
Precisase ite 1:0005 a premio com garan-
ta :_a tratar na ra de Santa Thereza n. 24.
Precisa-se de um moco de 14al6annn>
para caxeiro que seja portuguez, com preferencia
aos-ltimos chegodos : na ra do Rangel n. 9.
Precisase de um escravo cozinheiro : na
ra da Madre de Dcos n. 36, primeiro andar.
Precisa-se de urna ama para cozinhar :
rna da Cadcia do liecife n. 52, lerceiro andar.
na
O Or. Jeronymo Villeia de Castro Ta-
i vares advoga no crime e civel, commer- 2
JSI co ecclesiastico. Pode ser procurado M
f| todos os dias uteis at 3 horas da tarde ES
aera seu escriptorio, ra do Crespo n.... i
primeiro andar defronte da Iivraria eco- 8
ES noniica. !?3j
l.lTi.'wS ~~^i ft^C AG OO tff jUtfi &U ftM ftttft f^?t Mflft n*t
miffli eil ^HiMpiMnM
VjQhEI tktiJmOSIBOBkSU QnulQsiQ!3i;ittsaOBolSsi
ATTENQftO.
Precisase de um homem casado que lenha as
habilitagoes para ensioar eom perfeigao priraeiras
letras e alguns preparatorios em um engenho per-
to da estago de Timb-ass : a tratar na ra do
l.ivraraeuto n. 24 com o raajor Luiz Jos Pereira
Si arfes.
O London & Braziliaa Bank, saca por todas
os paquetes, sobre
Lisboa.
Porto.
Braga.
Vianna.
Guimaraes.
Villa Real.
Coimbra.
Amarante.
Desappareceu no dia 18 do corrente a noite-
em Santo Amaro de Jiboatao, um quarto alazo
com cangalha, temos segnintes signaes : ferrado
em ambos os quartos, tem dous ps e urna mo
calcados e um signal branco ao p de um ouvido
e inleiro : graiilica-se bem a quom o entregar
no engenho Gurja de Baixo ou a roa do Impe-
rador n. 81.
Joaquim Martins dosSantos.com taberna em
Rio Formoso, declara que deixou de vender aguar-
dente desde o dia 1 de Janeiro de 1865.
Bouruis tle renda p re I os.
Ra do (|uelcaado numero 11.
A' loja de Augusto Porto chegaram os maio lin
dos c superiores bourns de renda preios para se-
nhoras, chapeos e chaoelinas de palha da Italia
para senhoras,, debicadamente enfeitados, moir
preto para vestidos, ricos cortes de seda prela com
barra*, pekin, bella fazenda preta de seda lislra-
ciadas, e outras muilas fazendas. A mesma loja
recebeu um bonito sortimento de malas inglezas
para viagem, c grande quantidade de estn as pa-
ra forro desalas, que est vendendo por menos
que em outra qualquer parte.
PEDIDO. ~
O Sr. Manoel Pereira de Andradc, que .consta
morar ltimamente no caminho novo, queira Ir
ra Direita n. 84, a negocio que nao ignora.
Na roa do Ragel n.~24, compram-se vidri-
nhos vaMos de leos, de espintos e de banho.
Compra-se um bah grande para viagem,
de 7 a 8 palmos de comprimento : na offlclna
desta typographia.
Precisa-se de urna ama para casa de poura
familia a tratar na ra Direita n. 2, loja defron-
te do Livramento.
Do corredor do sobrado n. 9 da ra
da Imperalriz furtaram, na manha de 21
do corrente, tres vestidos trancos, sendo
dous bordados com bicos e entremeios, e
um com babado bordado: quem forem of-
ferecidos ou delles souber, faca favor noti-
ciar na casa cima, que alm de ser gratifi-
cado muitc obrigado se ficar.
Aula particular.
O abaixe assignado, professor particular, provi-
sionado pela directora geral da mstrucco publica
para ensinar primeiras lettras, latim e francez,
participa ao respeitavel publico e igualmente aos
senheres pas de seus discpulos que segunda-feira
9 do corrente tem. de continuar no ensino das su-
praditas materias, admiltindo matricula alumnos
externos, pensionistas e mee-pensionistas. A pra-
ticade 19 annos consecutivos no exercicio de seu
magisterio, sua inteira dedicado e sua moralidade
sao garantas que offerece aos senhores pas de fa-
milias, que desejam a sa e til educado a seus
filtios.
Quem perianto quizer confiar ao mesmo abaixo
assignado a educado de seus filhos, pode dirigirse
a qualquer hora do dia aoterceiro andar do sobra-
do n. 58 da ra Nova, onde ha muito tempo est
estabelecido.
Jos Hara Machado de Figueiredo.
t senhores pas de fi milla.
Sj O padre Flix Barrete de Vas-
g concellos,com aula particular [de la-
H tim na ra do Imperador n. 35, l."
j andar, contina a receber alumnos
j| Je todas as classes, durante e de-
S pois das ferias. Tambem est dis-
9j poste a abrir um curso de primei-
^| ras lettras e de francez, logo que
^x naja numero sufliciente de alumnos
para cada urna destas materias, e
^ assim tambem a receber como in-
W temos alguns meninos, de cuja edu-
caco o quizerem encarregar. Os
pagamentos sero por trimestres
adiantados, e os precos declarados
pessoalmente na occasio do ajuste
para a entrada do alumno.
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as ec mbinagoes de supervivencia dos seguros
sobre a vida.
-Nella pode se tazar asubscripcao de maneira que em nenhum caso mesmolpor morte do se-
gurado se perca o capital nem os juros correspondentes a (tes.
Sao to suprehendentes os resaltados que produtenv as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL,queainda mesmo dimlnuindo ama terca parte do ifiteresse produzido em recentes liquidacSes,
e combinando-o com a morulidade da tabella de Depareieux que e adopuda pela companhia para os
seus clculos e liquidacSes, em segurados da idade de 3 a 19 annos, urna mporsico annual le 1004
prodoz em effectivo metlico : r v
No tira de 5 annos.......1:1195100
de 10 .......3:942*600
de 15........11:208*200
de JO........30:256*000
v -a a \ ?e M........80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectos e mais nformacSes serlo prestadas pelolsnb-director nesta provincia o Sr. Jeronv
mo Joaquim Fiuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, estab
lecimento dos Srs. Raymundo, Carlos, Leite & Irmo.
ouro e prata em
na ra larga do
GRANDE DEPOSITO
DE
DE PIANOS
m-se escra vos.
Silviao Guilherme de Barros compra, vende e
troca escravos deambos os sexos e de toda idade:
na ra de Imperador n. 79, nrceiro andar.
Compra-se ooru e prata em obras velhas, pa-
ga-se bem : na loja de bilbetes da Praca da Inde-
pendencian. 22.___________
Compra-se elfectivaraente
obras velhas, pagando-sa bem :
Rosara n. 24, loja de ourives.
Jernaespara embrnlho.
Comprase na fabrica de cigarros amiga ra dos
Quarteis de Polica n. 21,paga-se bem.
VEHDAS.
ALMANAK.
Almanak Administrativo
Mercantil e Industrial desta
Tendo Henrique Vogeley cado com a acreditada cisa de pianos do Sr. Joo Pedro Voeelev-
fila AOVA n lm a innri Ha onntmo*.. nn r... ,iv.....I _..*-. .____ .. *" -
siu na ra Nova n. 25, tem a honra de annuociar ao resi eitavel publico que continua
a mesma conflanga que tifera
ico um grande sortimento de pianos fran
hidos especialmente para este clima pelo
lados que estveram na ultima
cora o mesmo fim esperando o aununciante que merecer
cessor.
Neste estabelecmento encontrar o respeitavel pub
cezes e alleraes dos melbores fabricantes da Europa, esco
propretario desle deposito entre os melbores c masacred
universal em Londres.
Os amadores deste instrumente sao rogados a viren
admirar a sua excellente construcc.5o nico nesta cldade.l
nnmn raesmo estabelecmento contnua-se a alagar, aliar concertar os planos,
como nos arrabaldes.
O propeietario responsabilsa-se pela sua excellen
dita casa
seu ante-
O portuguez Albino Baptsta~"da
Rucha, relojoeiro e dourador, na
pra^a da Independencia loja n. 12,
faz qualquer concert de relogio e
dourado por prego mais comraodo
do que outro qualquer eresponsa-
'bilisa-se pelo seu trabalho e espera
prolercao de seus compatriotas.
O Sr. morador da ra Nova que se
acta a dever 6 quarteis de asignaturas des-
te Diario, queira manda-las pagagarpois
assim como elle gosta de receber a paga de
seus sonrios deve attender a d)s ou-
tros principalmente o do Diario queem
trabalham mais de 60 pessoas.
Manoel los de Albuquerque Mello, professor
particular d< instruegao primaria, avisa ao res-
peitavel publico e com especialidade aos pais de
seus alumnos, que a sua aula esl aberta desde o
dia 9 do corrente, onde pode ser procurado; ad-
verte mais, que recebe em sua aula alumnos Inter-
nos e por mdico preco : no pateo do Tergo n.
141, segundo andar.
exposicao
apreciar as bellr.s rotes destes pianos e
tanto na cidade
eqnalidade. -
\
Loja de mludeza Haas .
16 -ra do Queimado16
Enfeltes a Mara Pa.
Recebea-se pelo ultimo vapor francez o qne ha
de mais moderno e elegante emenfeiles de caneca
a Maria Pia, tio variado o sortimento de cada
qual o mais bonito, que o fiegoez munido de co-
bres ficar mtisfeito nao s na quaridade da fazen-
3*500, 4*, 5*, 6* e 7*.
Lavas de J*uvfn.
Aeabam de chegar pelo vapor francez Guente,
as legitimas luvas de Jouvm, pretas, brancas e de
cores, para horaens e senhora, a 2*500 o Dar.
Fitas.
Riqnisslmas fitas de grosdenaples iavrados coa)
bonitos desenhos e cores para lagos e sintos, com
3 }i, 4 e 5 dedos de largurat pelo baralissm Dre-
go de 960,1*280 e 1*600.
Ditas ditas de sarja lisa, de todas as cores, de
1 i/2, 2, 2 1/2,4 e 5 dedos de largura, a 320, 480,
640, 1*280 e 1*600 a vara. '
Ditas ditas de gorguro preto e de cores, para
sintos, a 800 ris a vara.
Bonitas filas de todas as cores com 8 varas, mui-
, to eslreilinhas para enfeitar tonquinhas de crian
Acaba de sanir dos pr- rtfjjy*.
i i i I FIVELLAS E SINTOS.
IOS de nOSSa typOffrapllia O' RiqDissimas Avenas de taruruga muito grandes
1 para sintos, a 5*.
Ditas ditas de um e dous botoes com lindssimas
pedrinhas fingndo brilhanles, a 1*500 e 2*.
Sintos de velludo preto, a 4*.
Uitos de seda muito largos com fivellas muito
provincia, correcto ate 31 .'j".*
J j l 3 D"osditos degaloe fivellas de pedrinhas,a
de dezembro. e vndese a***-
Cascarrllkas.
na Iivraria ns. 6 e 8
da prapa da Iadependencia.
0 CASTELLO DE 6B1SYILLE
Traduzido do francez por A. J. C. da Cruz.
Vende-se este bello romance em quatro
tomos pelo baratissimo pre^o de 24800 :
na praca da Independencia. Iivraria
6 e8.
ns.
Saques sobre Portugal.
O abaixo assignado. antorisado pelo
Banco Mercantil Portueuse, e na ausencia
do Sr. Joaqaim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos o j paquetes sobre
as pragas de Lisboa e Por.o, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
ta, e a praso; podendo, o que temarem
saques a praso,receberem %isla,no mes-
mo Banco, descontando 4 OO ao anno: na
loja de chapos da ra do Crtapo n. 6, eu
na ra do Imperador n. 63, segundo aB-
dar.Jos Joaqaim da Costa MYia.
Lino de Faria o
Joao da Silva liamos, mdico"pela"T
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procuraren! no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem s casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
anda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operago cirureica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3*000 diarios.
Segunda dita.... 2*500 >
Terceira dita.... 2*008
Esto estabelecmento j bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O propretario espera qne lie conti-
nu a merecer a contianga de qne sem-
pre tem gozado.
ara
i
Da-se a premio a quantia de 2:000*000 em
moeda metlica sobre hypolheca em predio de va-
lor superior : na ra do Queimado, loja n. 44 se
dir quem d.
Aluga-se a loja da casa n. 59 da ra Augus-
ta ; quem pretender dirja-se a mesma casa cima
que achara com quem tratar.
THESOURO DAS MAIS ~
Providencia das crian cas.
COLLARES ROVER
Electremagnetices.
CH AMIBOS
/COLLARES ANODINOS DE DENTICO
Contra as convulsoes e para facilitara
dentige das mangas preparados e inventa-
dos por Royer, pharmaceatico daesco-
jla superior do Pars, suoeesor de Cherean,
membro da academia de medicina
jrt/jga casa de Boaillou-Lagraoge, pharmaceatico
do imperador
*hee dos trabalhos chimieos da escola po- Baaas3 da larde na ruaestreita do Kosario o.
l.ytohnica, dreeter da escola de pharmacia dei3*\e tora dessas horas na ra Imperial n.36, ca-
iParis, e membro da academia imperial
de medicina.
Estes collares vendum-se nicamente aa loja do
iGailo .Vigilante ra do Crespo n. 7.
aposito gril do rap prineeza Gasee Paule
Cordele nesia provincia, rna da Cruz iimic-
ro !.
ios Joaquim Lima Bairao, recebedor do rap
fi Cordeifo, dito meio grosso e viajado, qualidades
estas e.ae tem nesta provincia obtido grande cr-
dito pela sai exceHente fabricagao, e materia pri-
ma de que composto ; isto o atiesta a innmera
extraeeSo que elle tem tido, e a condecorago que
obteve na expotigio nacional, cuja medalha vem
gravada nos rotulo* dos meemos botes, teem elle
de mais a vaotagem de nao terir o .nariz. Tam-
hem vende-se o rape denominado Amarillinho que
na Baha goza da grande aceitaeao. O deposito
acha-se sempre supprido de todas estas qu-.li-
dadet.
Manoel Francisco da Silva Carrico ora
residente em Macei, julga nada dever nes-
ta praca ou fora della, mas se alguem se
julgar seu credor qaeira apresentar seu ti-
tulo nesles 8 dias, que depois de verificados
ser immediaiamenle pago por Francisco
Ribeiro Pinto Guimares (para isso autori-
sado) ra d'Apoo armazem n. 38. Reci-
fe 23 de Janeiro de J865._____________
Na ra dos Coelhos n. 10 s dir quem d
algumas quantias com premio razoavel sobre boas
garantas.
mmmmmm
nico competente
para haver as dividas activas e outros
\SB i|uaesquer bens da extincta firma Faria
]M & C. Elle pois avisa a todos os devedores
j para que nao paguera seno a elle ou
^ pessoa por elle devidamente autorisada. ^|
Espera que os mesmos devedores serao ^K
w| pontuaes em satisfazerem seus dbitos, ^
SK vrando-o assim de recorrer aos meios |R
>M judciaes. Elle mora na ra do Impera- gf,
dor n. 57, segundo andar.
mrnrnmmwmm mmm
Escela central me diodo cas-
ilho.
Est aberta desde 7 de Janeiro -, enslna as mate
ras do 1 e 2o graos, recebe alumnos, pensionistas
e meio pensionistas, por pregos commodos ; nao
excedendo elles a doze annos de idade : na ra da
Ponte da Capnnga, asa n. 9.
ducaco primaria e secundaria ff|
Na instituigo de Jeronymo Pereira M
illar, na ra larga do Rosarion. 22, nao H
j se ensinam as materias que consti- gjf
them o curso regular de primeiras letras, jM|
efomo as disciplinas preparatorias para a 5
Faeuldade de Direiio.
I O Rmv. Sr. padre mestre Flix Borreto SS
de Vasconcellos esl encarregado da aula "
dle latim ; o Illm. Sr. Dr. Jos Soares de 81
Azevedo cha-se encarregado da aula de S
francez; e para as outras materias vao
spr igualmente contratados mu distinc- @
professores.
KttMfffllSSn
luga-se o lerceiro andar do sobrado n. 24
do ra da Cadeia do Rccife, entrada pelo becco
Lar8 : a tratar no armazem do metmo sobrado,
P a fabrica de calgado do patooida ribeira de
S. Jos precisa-se de artisus para obra de senho-
ra e minina dando-se ludo prompto, paga-se a du-,
zia park senhora a 1*800 e para menina a 1*200,
e todo aquello que quizer levar sem pospontarter
mais 1*0 rs. em cada duzia.
mmwmmmwmmmmmm
X O Dr. Carolnc Francisco de J-ioia San-
Si: tus contina a residir na ra do Impe-
^ rador n. 17,2- indar, onde pode ser pro- i
S curado aqualquerhoradodiae da noite
m para o exercicio de sua profissao de me-
i| dici); sendo que os chamados, depois de
JS meio dia at 4 horas da tarde, devem ser
H deidades por escripto. O referido Dr.
'ii> nao abandonindo nunca o estudo das
5 molestias do interior, prosegue como
p{ maior affinco, no das mais difflceise deli-
iM cadis operagocs. como sejamdosWgos
3 our narios, dos olhos, parios, etc.'
FOLUI^niK
Para 1865
Aeham-se venda na Iivraria ns, 6 e 8 da
prafa da Independencia:
A FOLHINHA DE PORTA, abrangendo o
Kalendario civil e ecclesiastico, tabellas
de feriados, de emolumentos dos tribu-
naes do commercio, etc. a 160 rs.
A FOLHINHA DE ALGIBEIRA contendo o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Rainha em versos. 0 Stabat Mater
em verso, devoco ao agonisante, corceo
de Jess, cntico em louvor do Santsi-
mo Rosario, cntico a Virgem Maria Nos-
sa Senhora, trinta e tres chistosas anc-
dotas, um indito poema sobre as aven-
turas de um cozinheiro, o canto de urna
solteira (poesa), crescido numero de m-
ximas e pensamentos, urna historia como
muitas (romance), e vinte cinco novas e
pilhericas charadas a 320 rs.
A LEGITIMA
uiurumu
ikzS
Ensino particular.
O bacharel padre Manoel da Costa Honorato avi-
sa aos pais de seus alumnos que contina no exer-
cicio de seu magisterio em casa de sua residencia
na ra da Matriz da Boa-Vista n. 26.
"mmmmm *-*******
M O bacharel
5 fr'aucisco Augusto da Cesta
ADV60AD0
Ra do Imperador
a
numero 69.
4 lugase
O solicitador Pedro Atexandrl-
uo da Costa Hachado
se encarrega ante o foro desta cidade de ludo que
for tendente a sua profissao, aceita departido an-
nual as pendencias judiriaes de qualquer casa
commercial mediante razoavel ajuste. Contina
a se encarregar de cobrangas nos termos do Cabo
e Ipojuca aonde continua a trabalhar como d'an-
tes, e encarrega-se de defezas perante o jury nos
termos prximos a va frrea, offerecendo gratui-
tamente seus servigos aos desvalidos, pode ser
procu-ado todos os dias uteis das 9 horas da ma
nha as3 da larde na ruaestreita
urna casa acabada agora, com commodos para fa-
milia, estribara, cocheira, quartos para feitore
I escravos, com banho na porta, no logar do Pogo
da Panella, ra do Rio : a tratar com Tasso ir-
mos, na ra do Amonm n. 35.
- Precisa-se por aluguel de urna preta boa
quitandeira : a tratar na ra do Queimado n. 17.
sa de sua residencia.
Sfo engenho Macaua'ss duas legoas distante
da esiagjo da Escada, precisa-se do urna senhora
jo* esteja ha|jlitada para ensmar eom perfeigao
linnjejfjs letras 4 gram.?iaca portugusza ; a tra-
tar na ra Jfova n. 67, seguido anflar, gq na raa
da Senzala aoii a, 38,
0 bacharel Jorge Uornellas
continua a residir rna larga do Rosa-
ro n. 26, primeiro andar, onde pode ser
procurado para ezercer asua profissao:
1 de advogado nosaudltorlos desta ci-
dade ;
2 de mestre da lingua franceza, en-
sinandu-a larde, e tambem noite a
pessoas cujas oceupagdes embaracen)
! aprende-la durante o dia.
Alugani-se dous grandes sobrados com com-
modos para numerosa familia, novo* e aceiado?,
com jardim. eocheira, estribara e outras cc-mmo-
didades, na travessa de Jlo Fernandes Vieira : a
tratar na rna da Semala Nova n. 42._____
O juiz de paz da freguezia de S. Frei Pedro
Gongalves do Recite faz cente a quem convier
que d audiencia as ter^ae o sextas-feiras as 10
horas da manha na casa de sua residencia na rna
do Pilar n. 141, e sendo santificado 00- feriado o
dia da audiencia ser no ieimedjatQ.
Wiaifyi Rtheir Rolo re'tir|:se n frada
^.oviicia.
Companhia fldelidade de
segaros martimos e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro.
AGKMTBS BU PKPNAMBUCO
Antonio Lniz de Oliveira Axevede k C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
has e predios ao seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
iimimi
Aluga-se um sitio na ra do Cabra! da
cidade de Olinda, com casa terrea.com co-
piar nfrente, bota os fondos para a estra-
da e margena do rio Beberibe, com com-
modos para familia, estribara para cavalle
ecapimpara sustenta-los, arvoredos de
fructos, sem visinho defroote nem pelo
fundo.com ptimos passeios.sala e gabi-
nete na frente, muito propria para pascar a
festa.e tambem se alugar por anno : a fal-
lar no Recife, na Iivraria a. 6 e8 da praca
da Independencia, e em Olinda na casa con-
tigua com o capito Antonio Bernardo Fer-
reira.
O Dacharel Jeronymo Salgado d, Castro Ac
cioly,artigo advogado do tribunal da relago e,
mais auditorios desta cidade, mudou seu escrip-
torio para a ra estreita da Rosario n. 2, segundo
andar, nlnde pode ser procurado para os misteres
de sua profissao.
PREPARADA NICAMENTE POR
'AN & RE IIP,
Jlobilla
Alugara-se raobilas : no pateo do Terfco nume-
ro 42. *
NOVA YORK.
Composta de substancias, gozando de
propriedades eminentemente depurativa;
approvada pelas juntas e academias de me-
dicina ; usada nos principaes h^pitaes, i-
vis. militares e da macinha as Antilhas e
no continente americano; receitada pelos
facultativos os mais distinctos do imperio do
Brasil e da America hespanliola
8 CUSA RADICALMENTE
; escrophulas, rheuraatismo, escorbuto, en-
^ fermidades venreas e mercuriaes, chagas
J antigs, morpbea e todas as molestias pr-o-
mmm'MmmwSMnmm-mMm venientes d'um estado vicioso do sangtie.
Consultorio medice-eirurgjeo na roa larga do Emquanto existem varias imitacoes e
Reserie i. 20. falsificacoos, preciso a maior cautela para
O Dr. Joo Ferreira da Silva regressando sua evitar os engaaos,
1 em o exercicio de sua profissao: A legilima a]s dc Bristo| vende.se por
CAORS & BARBOZA
JOO DA C. BRAVO
DENTISTA DE PARS
19Rna Nova-\9
Frederico Gautier, cirurgiao dentisti
fai todas as operagoes de sua arte, e ctl-
loca dentes artificiaos, tudo com supe-
rior idade e perfeigao, que as pessoas en-
te adidas I he reconhecem.
Tem agua e pos dntiflcio.
nao s na parte medica como tambem na cirur-!
gica.
Vendem-se no Recife em casa de Caors A
AMA.
ffiX&iF^^iZ^Z Barboza e Jo3da c-Bravo *"-
das Cruzes n. o, casa terroa.
C.
-* Precisase de dous calafates para calafetar
dua canoas de carga grandes : na ra larga do
Rosario n. 16. ____________
-J- O Sr. Elias Cordeiro Cintra queira vir pa-
darja da ra i.ireita n. 84, a negocio que nao ig- i
norit._______________________________ I
4- Jos Pinto da Cnoha & C compraram ao Sr
Joo Antenio Gongalves Sarano e a Jos Maria
Vasques a sua taberna sita na rna do Codorniz n.
7, jvre e desembaragada.___________
4- Aluga-se nina preta de mela idade ou mesmo
moca : quem tiver dirija se a ra Direita n. 11,
primeiro andar.
Coke do tiiz.
Pitch do gaz.
AlcatrSo do gaz.
Coke, tonelada lOaOOO.
Pitch, arroba 3OO0.
Alcatro, caada 500.
O cok reconhecidamente o carvo mais econ-
mico, tornase por sso recommendvel, bem co-
mo pelo aceio que se nnta as casnbas aonde
elle usado. Pitch e alcatro, alem das applica-
gSes diversas a que se prestan, como para calafe-
tar embarcagSes, alcatroar madeiras, etc., teem
estes a propriedade de preservar do cupin, ler-
migas, etc. K entregue na fabrica do gaz, ou man-
dado por em qualquer ponj da cidade, segundo a
vontade do comprador e previo ajuste.
Pegas de cascarrlhas de ia estreitinhas diver-
sas cores, a 500 ris.
Ditas de ditas dita mais larga, a i J>.
Ditas de ditas de seda estreilinba a 960 rs.
Di las de ditas dita mais larga, a i JoOO e i800.
Ditas de ditas dita era doas cores e de diversas
cores, a 13500 e 1;800.
\ olas a liarla Pa.
Voltas pretas grandes a Mara Pia, a 1600.
Ditas de aljofares de todas as cores, com cruz e
passador de 1, 2 e 3 voltas, a 2j, 4 e 5j.
Ditas de contas grandes de coral, a 4^500 o
G500.
Plseiras de aljofares de todas as cores, com pas-
sador e borlotas, de 1, 2 e 3 voltas, a J$280, IfiOO.
25 e 3$.
Ditas de contas grandes de coral, a 4 e 3 j.
Bonitos brincos de aljofares de todas as cores a
balo, a 640 ris.
Bonitos alfinetes de peito com aljofares de cores,
a 15, 1280 e 1,5600.
Albains.
Bonitos albuns de velludo com guarnigoes
metal para 30 retratos, a >&.
Ditos dito de velludo para 100 ditos, a 8.
Ditos de marroquim para 12 ditos, a 1,5600.
Ditos idem melbores para 12 ditos, a i80O.
Ditos idem para 20 ditos, a 1^800.
Dilos idem melbores para 20 ditos, a 23.
Ditos dem para O ditos, a 3.
Ditos idem para 100 ditos, a 52.
Ditos idem de boa eHcadernago para 100 ditos,
a 12#, l e 203, estes albuns vendem-se por mili-
to menos do seu vtor por se ter recebido grande
quantidade.
Peunas coui bico de diamante.
Elegante s peonas de prata com bico de diaman-
te que duram toda a vida de urna pessoa, com ca-
etas de marfira e madreperola, sao as meihores
pennas que tem apparecido, vendem-se pelo di-
minuto prego dc 53 e 63.
Caixinhas de pennas de langa frescas, a 640 rs.
Ditas de ditas caligiagraphicas, a l280e 1360O.
Caixinhas com 100 envetopes, a 500 rs.
Caixinhas de papel de cor, a 500 rs.
Caixinhas de papel azul pautado, a 560 rs.
Caixinhas de papel amizade Lraujo paulado, a
640 rs.
Pacotes de papel da beira dourada, a 700 e 8C0>
ris.
BICOS DE SEDA PRETOS
dos mais bonitos gustos que se pode desejar, desde
1 dedo at 4 dedos de largura, vende-se pelo dimi-
nuto prego de 120, ISO, 240,400 c 600 rs. a vara,
sendo este prego a metade do seu valor.
VARIOS OBJECTOS.
Vara de bico preto de linho, a 100, 120, 160,
20O 2i0e320rs. '
Vara de laberintos de chrox desde 3 dedos al
j um palmo de largura, a 210,100, 640, 860 e 13.
Fitas ecordoes para espartilhos. 60 e 120 rs.
Grvalas de ponas bordadas para senhora, a 13.
Ditas ditas de Lionde malisadas, a 13600.
Touquinhas de blonde enfeltadas, a 100 e 2$.
Sapatinhos de merino bordados para baptisado, a
13500 e 23-
Sapatinhos de setin idem, a 23.
Escovas para dentes, 160, 320 e 480 rs.
Ditas para calgado, a 200 e 240 rs.
Ditas para roupa, a 800 rs.
Ditas para cabello, 64<, le 13400.
Ditas para unhas, a 640 rs.
Varas de fita de velludo desde a mais estreiti-
nha al 4dedos de largura, a 100, ICO, 240, 320.
400, 300, 610, 800 e 13.
Bonitos chapeos enfeitados para changas, a \$.
Varas de fitas de Ia para debrum, a 100 rs.
Pegas de fitas branca para debrum, a 320 rs.
Frascos de oleo de babosa, a 400 e 500 rs.
Ditos de dito de mauzenhi, a 500 rs.
Ditos de agoa da cetonia, a 400, 300 e lj>.
Ditos de dito de mauzenha, a 400 rs.
Garrafas grandes de dita, a 800 e 13600.
Frasquinhos de essencia de sndalo, 1,-500.
Ditos de extractos, a 320, 500, 800, te e 13500.
Cestinhas com quatro frasquinhos de dito, a 13.
Duzias de facas e garios de balanga, de 63 a
6J500.
Duzias de ditas dita de sobremesa, a 53500.
Duzias de colheres de metal do principe para
cha e para sopa, a 1#500 e 3
Colheres de concha para sopa, a 2?.
Faca e garro trinchantes, a 13600.
Burato.
$0 hotel vigilante, roa estrella do Rosario"
precisa o nm coiHiheire._________
a ra do Imperador n. 27, deronte da Or-
dem Terceira dri Francisco, precisa-se de um
CMARA MUNICIPAL.
Consta-nos que a Illm.' cmara municipal vai-se
ocoupar com a lmpezae embellezamento desta ci- VIQUO (10 ''tillo Superior
dafle, tratando principalmente do arborisamento em barris de oilavo e dcimo, vende Antonio Luiz
desuas roas e pragas 5 e porqoe tambera se este- de Oliveira Azevedo 4 C.: no seu escriptorio roa
ja talgandoa mes roas ras lembramos a Illm.* da Cruz u. 1
cmara que se principie desde logo com .planta-----------------------
gao das arvores, para que sao se venhaa desmn- PPPSIint'iS.
en1 ir p calgaimmlo em lodos es lugares em, que : Vendem-se presuntos de carneiro muito gordos
plantagao tiver iHgar. Deste modo se atiende- e bem preparados: na ra da Cruz n. 19.
nao so a presteza como a economa. 1 ------ '" :--------------------------------------------
------------------------------------------------------I Vende-se a casa terrea n. 25 da ra de Ma-
tlas Ferreira da cidade de Olinda ; quem a pre-
tender dinja-se a tratar nesta cidade na ra As
na gusta n. 59.
servigo
chaos
AMA
Precisa-se de urna ama para todo
ra das Larangeiras n. 5, segundo an lar.
' Joo Antonio Gongalves Sarano e Jes Maria Vende-se um sobrado de um andar,
Vasques venderam a sua taberna siu na ru do proprio?, sendo no largo do Terco: quem preten-
Codorniz n. 7 ao Sr. Jos Pinto da Cunha C, li-, der dirjase a travessa da Madre de Dos n. 7.
vre e desembaragada._________
l Precisase de tima ama de
das Larangeiras n. 24.
___________ Vende-se urna mobilia nova de amarello, gos-
leite : na ra to moderno : a tratar na botica n. 6 da prega da
Boa-Vista. ^
cosinbeiro ou cosinhc'i'* $ f05lBM; Htreon gao ; quem Ul?er
escrava, ITambi q. II,
rLavase roupae engomma-se com toda perfei-
dirija-sf) a ^oa Vista fB? de
Xirope vegetal De Penede.
Vende-se. na botica da na do Cabag n.
33500 o vidro.
11 a
Vende se um excellente sitio na Oponga Velha,
com urna excellente casa de pedra e cal para fa-
milia, concertada de novo, e est caiada e pintada
tambem de novo, contm 3 salas e 6 quartos, co-
zinha fra, casa para escravos, dita para feitor,
cocheira, estribara, tanque para banho, dito para
lavar roupa, terrena proprio, vivelro com peixe
e ro, baixa do capim e muitas fructeiras, com 250
ps de larangeiras de diversas qualidades, sapotis,
goiabeiras, abacate, mangueiras, cbaqueiras, eo-
queiros, aragazalros, parreiras, e emflra que se
acha livre e desembaragada; convida-se aos pre-
tenderles qneiram diriir-se quelle lugar para
examinar o dito sitio, que s eom a vista ficaro
satisfeitos : a tratar na ('aponga nova, no entrar
da mesma ao lado esquerdo pas&audo o primeiro
porlao, no segundo, que achara com quem tratar
este negocio. t
Vende e urna excellente escrava mulata,
idade 20 annos, sabe bem coser e engommar e
todo mais servico interno de urna casa, com um*
cra de um anno de Idade : quem a pretender di-
rija-se a ra do Hospicio n. 29.
Feijo
Vendem-se saceos com 23 eoias de feijo rajado
do Porto por 113, em cuias a 520 : na rna Direi-
a n. 8.
Veide-se caixes vares prosi-iog
para balmleiros e fuaileiros a i $760
cada hih; nesta tyio|iriliiat_______
Assncar crystaisao it fabrica
2 de Julho
. Na Bahia.
No/mazerx da ruada Madre de Dos i. Mt
ha venda o mullo superior assncar crystalisad*,
en saceos e 2 arrobas, ao prego de 63 cada ar>
nb.
Vende-se a taberna da ra Imperial n. 205,
livre e desembaragada de qualquer debito, e con
poucos fundos, propria para um principiante : a
tratar os mesma.
U


NOVOS VESTIDOS DE PHAJWASIA
Cheaaram ea modernas vestido de dentelle de seda com barra, inteiramanU no vos
em gostq e tnalitade : loja das columna?, na ra do Crespo o. 13, de Antonio Correia
de VaseWoeflos V C, inccessores de Jos Moreira Lepe*.
Fazendas de bom gosto
Par vestidos de senhora
Superiores cortes de seda de cor, de morante, de grgnr3o e de setim imperial.
Ditos de blond, e de cimbria branca bordados.
Ditos do lia com. barra e grande variedade em cores e padrees.
Ditos do orgaodys com barra
Liadas sedas do quadros escosseza o mindas.
Superiores laas lisas com grande variedade de cores.
Ditas com salpicas, com flores e de quadros.
Liadas pampolinas de qnadros e de flores, hienda inleiramente nova.
Superiores cassas de cores, o lindas cambraias ergand}-
Grande variedade de chita de cores, de percalia e ontras omitas fazeodas
Para hombros de seniora
Lindas capas e bournoux de easemira de cor.
Ditas de lia o do seda.
Grande variedade de sont'embarqnes de seda de 18* a 401.
Manteletes de seda.
Superiores basquioas.
Superiores chales de seda, de merino eslampados finos, de cacbimira com listras de
uia e do fil preto.
Camiiinhas modernas, zuavos braneos e de cores, colletes de cambraia, lindas tol-
linhas com pnaos e outros muitos artigos. 8
Para caneca de senhora e menino
Superiores chapeos e chapellinas de palha de Italia enfeitades para senhora.
Ditos de feltro enfeitades para senhora.
Dites de palha enfeitados para menino.
Grande sortimento de eneites modernos de retroz, de froco, de cabello de llores
para senhora. '
Nai loja das columnas da roa do Crespo n. 13, de Antonio Correia de Vasconcel-
8 a C.
<-i:ilAI, RECOUMIJAWAf AO
Diario de Pernanabuco Segunda felra 80 Je lameiro de 1?85.
- .i ..i ._j__________________________ ... _______________________^^
ARMAZEM COIVSERVATI
23-Largo do Terco-23.
Joaquim Simo dos Santos, dono deste bem sonido armazem de molbados faz scienta ,r
fitSKte *S 2Mte!?ea2 e a loosem eral> W* esta olvido i vendfoa llnl
bem conbecidos gneros de pnmeira qualidade.por menos de 10 a 20 por cento menos dnnfi J !
trajualquer parte a dinhe.ro conUdo.e odo o comprador que comprar de W*"(83 ter,o deTcon"
1 com 'eissstjsssT pagaraenl; e por ,sso se ai annunio **>Z
Grande liquidaba.
Ra da lauperatrlz '
Luja de fazendas do pavao de Gama & Silva
Aclu-se este estabeleciraaoto completamente
sonido de lateadas inglezas, francesas, aleoslas e
sumas, preprias tanto para a praca como para o
malo, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte, principalmente sendo em
porgo, e de todas as fazeodas do-se amostras,
deixaado licar penhor, ou mandam-se levar em ca-
sa pelos calzeiros da luje do Pavao.
Vestidos soutambarqoe.
Pelo ultimo vapor francez chegaramriquisslmos
vestidos i souiambarqoe, os mais modernos que
neste mercado tem apparecido, os qoaes esli
promptes com saia, corpinho e seo competente
soutambarqoe, todo guarnecido deseda.veludo e
renda. Qnem tivor bom gosto dlrija-se loja do
ravao, na ra da Imperairiz n. 60.
40S TRES MIL VESTI-
DOS.
Na loja do Pavao, a M. U
. e 7000.
vendem-se lindissimos cortes de vestidos india-
nos, sendo todos bordados e de listras de cores e
Drancas.propnos para casamento, pelo baratissi-
mo prego de 3* cada corte por se ter comprado
urna grande porcao, sendo fazenda que vale 6*.
ditos a Mana Pia, teodo qualro pannos, fazenda
para o corpo com os competentes enfeites para o
mesmo, pelo baratissimo prego de 4* cada um,
ditos de todas as cores com as barras bordadas a
croxe, sendo cada um em seu cartio, tendo cada
um iodos os enfeites precisos, pelo baratissimo
prego de 7* cada um, ditos com babados mnlto bo-
2?S SS2J?" ser era car,5- Pel diminuto pre-
go de 3*500 cada um; advertindo-se que os doaos
aa toja do pavao vendem estes vestido por lio di-
minuto prego por terem comprado urna grande
quantidade e convir Ihe liquidaren lego, na fu
loja, ra da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva
Aos vinte mil covados de la
Grande pechlmcha, a 24o
e 3tO rs.
vendem-se as mais bonitas laazinhas transpa-
rentes, sendo com listras e quadrinhosmiDdiDhos,
e lisas, tendo de todas as cores, assim como prelas
e rozas para lulo, pelo Laratissimo prego de 240 o
covado.dilas transparentes com palminhasde seda
a Mana Pa, tendo de todas as cores, e tambem
alpumas proprias para luto, pelo barato prego de
320 cada covado, isto por haver urna grande por-
cao : na ra da Imperalriz n. 60, de Gama 4
o:>
C L rl RI M
RIJA DO QCJBOIADO 3. 45.
Passand o- becco da Congregado segunda casa.
Massas para sopa macarrao, talharim e aletria a
210 rs. a libra e em caixa a 5*.
Teacioho de Lisboa alvo muito superior a 280 rs
a libra e 8*800 arroba.
Saf do Rio de primeira e seguodasorle a 260,280
e 300 rs. a libra e a arroba ou sacco a 8a e
8*500.
Choarigas as mais novas do mercado a 560 rs.
libra e em barril a 12*.
Passas viudas pelo ultimo vapor a 400 rs. a libra
e a caixa a 8*.
Batatas era jigos de 35 a 40 libras por 2*400 a ar.
robae a 80 rs. a libra.
Cb hysson miudinho superior qualidade a 1*200
2*000, 2*506 e 3 a libra.
Vinho de Figueira, Porto e Lisboa em pipa a 560,
500, 400 e 640 rs. a garrafa,
dem proprio para negocio a 320 e 360 a garrafa
e a caada a 2*400 e 2*700.
Milho alpista e paingo muito limpo a 140 rs a li-
bra e a arroba a 4*400 e 4200.
Phosphros do gaz vindos por conla propria a 180
rs. o mago e a 2* a groza.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa e o c-
lao a 2*800 e a caada a 4*500.
Serveja das marcas mais acrediladas a 500 rs a
garrafa e a duzia a 5*800.
Figos de Comadre muito novos a 280 rs. a libra e
em barril ou caixa se ar abalimento.
arroz do Maranho e Java a 100 e 80 rs. a libra
e a arroba a 2*800, 2*e 2*400.
Latas e copos com banha fina.
A aguia branca, na ra do Queimado u. 8, rece-
ben esta estimada banha fina em latas e copos, isso
alera de outras em diversos frascos.
As modernissimas laazinhas de nma so
cor, a imitacao de gorgaro, ven-
de o Pavo.
Cilegara,m pe, nItia10 vaP' francez as mais
modernas laazinhas de cordaozinho, as mais pro-
pnas e mais lindas que tem vindo nronrias nar IK"------"r"" uuu i7U" "
vestidos, soutambarqles, \Te!, SSS'JSi fi"" 72 ^8CO.
tras deixando penhor, e vendem-se pelo baraiissl- dem' so de pepino, a 720 rs.
dalmpe-
NO VID ABE
Pereira Rocha 4 C. acabam de abrir na ra do Queimado n. kl
es
al, muJV a rZZSSZ^ZuLT^Z^^Z.^ rua d0 -Queimado n. 4o um armazem de molLados denominado Clarim Ccrxmer
^^^S^^^^tSSi^ "Pfeto rlimento dos melbores gneros que vem ao nosso mercadeo,
\m e boa qoal^ff^^SprX^S a^zeT* PaW,C ver Pe'a labe"a aba'X menCnCl,a; 8ar3n,e'se obc
ArrA d0 Maranho, India e Java a 60, 80 e
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30000
a arroba.
frr^fra?^zasem Iatas e en bascos a
25500 6 6m rascosgrandesa
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
f i2K8?s.,aiDbas no nterior das caixas
a 14200,1,5400, 1*600 e 2.
mendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Ipista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba,
zeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
em de Lisboa a640 rs. a garrafa.
rarola verdadeira demalarana a 320 rs. a
libra.
vellias mnite grandes e novas a 180 rs. a
libra.
iscoutos inglezes de diversas marcas a
10300 rs.
fiolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
em inglezas muito novas a 30000 a barri-
quiDliaea200rs. a libra.
anha de porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
:h hysson, huchin e perolaa 10600, 20,
205CO, 20800 e 3000 a libra,
dem pretomuito superior a 20000 a libra,
enroja preta ebranca, das melbores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac inglez fino a 900 rs. a carrafa.
rao prego de S60 rs. o covado :
ratnz n. 60, loja de Gama e Silva
As laazinhas do PavSo.
imTMr&ifJ""^ de ^^r'nhos transparen-
tes, boa fazenda, pelo preco de 280 rs. o covado
Assim como ba um grande sortimenlo de chafu-! 2"a argas mult0 finas a 400 rs- ditas estampa-
tos e genebra de Hollanda, tanto em frascos como j corseP"? padroes miudos e grandes a 320
?. ''.jaS' b,'achi?has de soda, conservas.choco-1 Ji d,??nhsH'raD5P"enifs erra palminhas
late, marmeiada, vinho engarrafado eontros mu-1 a ? 4..rs-> dl,as fscocezas a 560rs isto tu-
tos gneros que enfodonho menciona-los, e se al- r pa,raI'"uldar : Da 'J e armazem do' Pavao,
guem duvldarvenha ver. Ia rtj Imnpra'r" n fin
JOS12 U OMES VIIiLA
Com loja de fazendas rua do Crespo n, 17.
Pretendendo ir muito breve a Europa tratar de sua saude, pede aos seus devedores
tanto do mato como desta praca que saldem sus dbitos quanto antes, e
Protejam Excellenhssimas senhoras a esse impor-
tante estabelecimento.
Fazendas muito proprias para a quaresma, grs prelo, moreantique?, cortes de se-
das pretas, capas pretas, casac5es, soutembarques, chapeos de palha, chapelinas de palha.
Bournus pretos de renda
o que de mais bello e mis imprtame para os hombros de urna Excellentissima senho-
ra, assim como chales de renda de apurados gestos, camisinhas bordadas.
lidem.s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dosmelhores fabricantes da Bahia
e especialmente da fabrica imperial de
S5?J-errera Jor8e da Costa a 10800,
20000, 20200, 20500, 20800, 30000 e
0500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rJrk? f? f-8f 50 a '^M rs- a arroba.
Lartoes de bolmhos francezes muito novos e
Dem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra.
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e
muito novo a 640 rs.
Queijosflamengos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a
cada'um.
Sardinlias de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 6(0.
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
vapor a
C00 rs.
libra
Cevadinha de Franca muito superior a 220
rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata,
dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
10800, 50OO e 280 rs. -e libra.
iFarinha do Maranho a 160 rs. a libra,
dem de digo a I20rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a O rs. o frasco e 6200 a frasqueira.
Idem_eni garrafes de 3 e 5 galoes a U100
e 7<53CO cada um com o garrafo.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa,
dem, qualidade especial em garrafas iruito
grandes, a l800a garrafa,
dem cm garrafas mais pequeas a 8C0 rs.
dem, em garrafa rma de pera e rottiaa de
vidro, a 1000, so a garrafa vale o di-
nheiro.
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto, Manteiga ingleza perfeitamenle flor, desem-
Madeira. D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa, barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
Bocage Cbamisso e outros a 800, 900 e de segunda qualidade a 800 rs.
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-. dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
zia a 90000 e 100000. | dem de tempero a 400 rs.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a Maca de tmales embarrila 480 rs. a libra.
480, 500e 5G0 rs. a garrafa e 30, 30500 dem em lata a 040 rs.
u e u a canada' Maimelada imperial dos melbores conservei-
Idem branco de Lisboa muito fino a 500 rs. ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
rua da Imperatnz n. 60.
.Os grosdcnapleso Paito.
riJ^Mnn SrosdenaP'es prelos, faunda supe-
rior a 1,5600 rs. o covado, dilos largos mnioen-
corpados a 2*400, 2S600, 2*8C0 e 3000. ditos
trancos, cor de rosa, azul e marello a 25000 r s
a^ : a 'ja.de Gania A Silva> denominada
do Pavao, rua da Imperan iz n. CO.
As novas las garibaldnas a SO rs.,
na Oia do Pa^o.
Vendem-se as m, modernas laazinha, garibal- i^M <*** B
dinas, fazenda inleiramente nova no mercado, sen-
do todas com listras miudichas, e transparenle
com lustro a imitayao das sedmhas, tendo varias'
cores, sendo azul, cor de '
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e.S. Juliena700
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 70500 rs.
a duzia.
IdemMorgauxe Chateaulumini de i85i, a 10
a garrafa,
dem muscatel a 800 rs. r garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs.
102OOrs. a canada.
Marrasquinbo de Zara, frascos granis,
800 rs.
dem regular a 500 rs.
Macas finas para sopa: estrellinlia, pevide,
rodinba e aletria a 600 rs. a libra e a 40
a caixinha com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra,
a garrafa e | Peixc, em latas preparado pela primeira arte
de cozinha a 10 a lata.
Kicsk garrafas muito grandes a 10800 rs. I Paliios de dentes a 160 rs. o maco.
Alm dos gneros cima mencionados le- dem de dentes a 120 rs.
mos grande porfo de outros que deixamos dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudoser vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a libra,
pecas e carnadas, tanto em porces como Doce de goiab em latas omeihor possue'i
re^lh- 20 e em canto a 640 rs.
Quem corrrprar de 1000000 para cima te- Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abate de 5 por cento. Passas muito novas a 480 rs. a libra.
Frascos comgomma arbica
dissolvida e pincel.
8, loja da
JVlvos albuns.
los de Azevedo Maia est rnnimnai.Hn S d<* :iit:illc:ii- irn rsi
ttua
de Jos
,Aa8'a branca acaba de receber outra encom-
e cor de havana, etc.; isto a 500 rT*~owfo"ara' L? a. e bPmJ0S e Dem encadernados albuns de
vender depres^a: na loja do Pavao, rua do Imne-' tf,We velludo- mass, tartaruga e marm, al-
rador n. 60 ae Gama 4 Silva. 'f .?i.0.i(,u.aes com microscopio para augmentar
oo, loja de miudezas
Azevedo Maia est continuando i '
vender muao barato, pois seu genio dar a fazen-
da por todo prego a vista dos cobres.
Cartas de alnetes francezes da melhor cualidad*
a 80 rs.
Grosasde pennas de ac inglezas da melhor qua-
lidade a 640 rs.
Caixas decolchetes francezes de superiores duali-
dades a 40 "
de encontrar em urna relojoaria, taes como
e prata, dourados e foliados, ditos para mesa
nalojadoPaie, a 16$
Vendem-se finissimos vestidos Maria Pia com
os corpinhos diMerentes, tendo todos os preparse
cora o compelento sinto : na rua da Iraperatriz n.
60, loja do Pavao.
Camisiuhas a i$000*
Vedem-se camisinhas cora manguitos, sendo
Os mais inodepoos vestidos Maria Pia, t^^SS^K^Z Bg**-*
FRANCISCO J. GERMANN
*1 RUA MOVA M* *f
^ab^./.ee-n.a*3!Vc...e. comPleto sortimento dos objectos que de melhor quali.la
regu.ador b, re.o grandes^^^ e^^^J^^'^tsSa'SS;*;^'S?LS:*Sl&f*T^ "' da lraPerafrZ H-60'
para disparar em certas horas, despertadores de diversos tamanhos, caixas com msica* .ual ^ora' I w. j
ment de oeulos e luneus de ouro e prala dourada e tartaruga, bfalo, ac, e varios metaes octilos o i VesIlOS para meninas,
lunetas especiaes para senhoras, de ultimo gosto, ditos proprios para os que .offrem de inlammaeoes; Vendem-se s mais modernos vestidinhos para
nos olhos, tabricados segundo os preceltos dos mais acreditados mdicos da Europa e igualmente os de meninas sendo muito bem enfeitdes Maria Pia,
Pernambuco, os quaes so se vendem por consulta dos mdicos, vldros de crystal branco e de cure" !tendo de differentes lamanhos, pelo barato preco
1, Jt l!Z^!t VS? e "tros PrP[0S Para observagSes astronmicas, olanles e sextantes' de 8S cada um : na loja do Pavae, rua dalmpe-
e meridiano universal, barmetros, ter-1ralriz D- 60' de ^ama & Silva.
Roupa fcita barata.
Vende-se um grande sortimento de roupa feita
para homens, sendo caigas de bnm brance o de
j cor, ditas de easemira preta e de cores, ditas de
meia easemira, paletots saceos e sobrecasacos de
easemira e panno preto fino, colletes de todas as
qualidades : na loja do Pavao, rua da Imperalriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grosdenapledecor a lj$600 o covado.
Vende-se grosdenaple de cor azul, branco e pre-
to, pelo barato prego de 1 600 o covado : na loja
do Pavao, rna da Imperalriz n. 60, de Gama &
Silva.
Panne de linde a 700 rs. eoudo.
Vende-se o verdadeiro panno de linho proprio
para lenges, loalhas e ceroulas, pelo barato prego
de 700 rs. a vara : na loja do Pavao, rua da Im-
peralriz n. 60, de Gama & Silva.
Economa doPavie.
Vende-se para acabar, urna pergao do retalhos
binculos para theatre, para mar e para campo, microscopios
mometros caixas de insirumentos malhematicos correntes e ciiaveV,7inetes"riVa'ocinsPde o
rados e foleadas, ludo dos meitoru fabricante*. Encarrega-se de qualquer concert e encommenda dos
objeclos mencionados, e responsab.l.sa-se durante um anno por qualquer relogio vendido ou concert
feno, era seu esubelecimenio; e vende por menos que pode fazer outro qualquer.
*
Cassas para vestidos.
Tal pechincha s a dinheiro se pode vender.
vi jnpnorei ^SS?S fra?cezas de cres miudinhas, de quadros, lisas, e de ramagens, com grande
variedade de padroes, fazenda que se tem sempre vendido a 800 rs. a vara, pelo baratis imo oreco de
naloja das columnas da rua do Crespo n. 13. da A#oCerrS I?SsfiSSS
300 rs. o covado
& Uimp.
BOTICA E DROGARA
Bartiiolomeu Francsseo de Soaza | C.
31Rua larga de Rosario31
Vendem:
Pilulai Holloway.
Pilulas do Dr. Laville.
Pilulas do Dr. Alian. .
l'ilulas do Pobre-hornera.
Pilulas americanas.
Pilulas vegetaes.
Pilulas vegetaes assncaradas de Kerop.
salsa de uristol.
Remedios do Dr. Ghable. *
Elexir de Pepsina de Grimault.
Vinho *aisa*arriMia de Cb. iberi.
Injec^is Peaatas.
Agua dentilna de Desirsodo.
Papel chiraieo, para talbot.
Xarope depurativo de Chable.
Licor aromtico de Raspan.
Pos anti-epiletices de Brest.
dsob L'Aflecteur.
Tarop do Bosque.
Ungento Holloway.

c.
IVT DROGARA.
3 iRua 'larga do Rosarle31
Bartholomei Fraieisca de Soaza
%cadeai:
Acido actico puro para retratistas.
Esmaltes para ourives.
Papel para forrar casas.
Guarnigoes avelludadas.
Tinta branca superior em lata.
Alvaiade Veneza, fino, em pcs.
RAPE"
DuatSf, Pfeira drG. controoam a veoder o afa-
mado jresMnpprlhctza de
grande atouramde lduga
Crespo a 16.
s Petropotes enjieu
vidro* : 4 ros do
Milbo aoro ssa saceos grandes : do trapiche
de Caoba, a tratar com Tasso irmio*.
COMPENDIO DOLOROSO
que coilm o oflicio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e offerecer a co-|delaas ecass*s de loaas a" ioal'da ra hu sctpnarin p mais nntrnc nrm gos muito era coula; quem tem economa que
,;n' a7*1 a i U e?erc|-, pode apreciar : Isto na leja do Pavao, rua dalm-
cos de piedade e devocao; ordenado pe- peratriz o. 60, de Gama & Silva,
la irmanJade dos servos da mesma Se- m.j.mii ,* .* .,.-. ,
nhora que se acLa erecta na egreia de N Mada,oUo '*000 s na leja ds Pave.
< ,i. Mh. ^ 1 i i ?. J,,un,,1 Vende-se superior madapolao mu toencornado
S. da Penha do imperial hospicio dos re-[tendo 20 varas cada pega.eom 4 palmos de Urgu-
ra pelo baratissimo prego de 72000 a pega ditos
muito finos a 8$, 9$ e 105000. E' pechincha, na
loja do Pavao, rua dalmperatriz n. 60, de Gama A
Silva.
Cortes de eassa a 3^000.
Vendem-se muito bonitos cortes de cassa, tendo
7 varas cada corte, com desenhos muito delicados
pelo baratissimo prego de 3000 o corte; s na
loja do Pavao, ruada imperalriz n. 60, de Gama &
verendos padres missionarios apostlico
capuchinhos italianos de Pcrnambuco,
approvado por S. M. I., que Deus guarde;
dado luz por devoclo do muito reve-
rendo padre Fr. Placido deMsini.
Vende-se a320rs. na livraria ns. 68
da praca da Independencia.
az liquido, candleiros e
perteaees. > .hv
No, deposito do mesmo, na rna da Croi n. 35,
yende-se gaz o mais apurado, tm latas de 5, i a
i piso, assim como em garrafas; tem tambem a
venda eandieiros para o dito de diversas qualida-
des, e pertences para os mesraos, avnlsos, das mais
pequeas as maiores dimensoes, tudo por precos
commodos.
sena Silva.
-*--*-
Feijfio.
9- Isa 4a ladre de Deos--9
Vende-se fejo mulalinho aovo, saceos de 22
coias, o mais aovo que sa pode desejar, e mais
barato do que em outra qualquer parte.
Vendem-se algnldares vldrados e quartinhae
em porgo e a retalbo por prego muito barato s
na rua da Senzala Velha n. ItO.
-. Vende-se e alnga-se em porglo e a reulho
bichas de Haraburgo de superior qualidade por
menos do que em outra qualquer Darte : na rua
do Vigarlo as. 8 e 13.
Cortes de chita francesa.
Vendem-se finissimos cortes de chita fran-
ceza.com 12 covados, tendo, padrSes estoros e
alegras de eores (xas pelo baratissimo prego de
W000 o corte s na loja do Pavao rua da Impe-
ratrlz n. 60 de Gama <& Silva.
Cambraias lisas, na leja do Pavis,
Vendem-se pegas de cambraia lisa muito fina,
tapada etransparente, pelo baratissimo precode
4<000 tendo 8 1/2 varas eada pega, ditas multo fi-
nas a 7, 8j, e 9 a pega, ditas Victoria com 10
varas pelo baratissimo prego de ~i, 9$ e 10*, di-
tas Garrazes fazenda muito encorpada.faienda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ob '5600 a pega ;
islo na loja do Pavao, rna da Iraperatriz n. 60, de
Gama i Silva.
Cortes de lia a 44000.
Vendem-se cortes de laas garibaldnas, melisa-
das e de qnadrinbos, tendo 1-2 covados eada corla
pelo baratissimo prego de 44000 o corte; isto aa
loja d Pavao, roa da ImperatrU o. 0 da (Sama d
Silva.
toja da aguia braman. 8.
Galanteras para festas
A aguia branca n5o cessa de encommendar do
que ha de melhor e mais agradavel, e por issoaca-
ba de receber diversas figuras e vasos de p de
pedra com fina banba, assim come bonitos frascos
de excedentes extractos e lindas caixinhas de ma-
dieira envernisada com unas perfumaras, tudo
mal proprio para presentes de festas etc., havendo
d nheirodirija-seo pretndeme a ruado Queima-
dbn. 8Joja da aguia branca.
Ail fino para engom-
mado
|A agnia branca na rua do Queimade n. 8,rece-
beu glbulos de ail lino e frasquinhos com es-
sencia dediio para engommados.
Outros enfeites.
A aguia branca acaba de receber por este ulti-
mo vapor um novo sortimento de bonitos e delica-
dos enfeites de moldes inleiramente novos e de um
apurado gosto, assim pois comparegam os preten-
dente? munidos de dinheiro e com disposicao de
gasar: na loja da agnia branca rua do Queima-
do n. 8.
Pequeos penles de tar-
taruga.
A agola branca na rua do Queimado n. 8, rece-
cebe n novamenle esses pequeos pentes de tarta-
ruga que por suas qualidades de pequeos, lisos,
bonitos e bem feitos tantaestimalem merecido pa-
ra as senhoras segnrar o cabello quande atado ; a
agu a branca porm avisa aquellas pessoas que os
naviaro enconunendado e a quem mais queira
apruveitar aoccaso dos comprar continuando
a sfi -em vgndidos pelo mesmo prego de 4f cada
Estando brancas fcam pretos
O bom resultado e o rpido effeito que produz
a tintara de chromacema, a mesmo e facillirao
modo de applicar tero se tornado mui conbecido e
apreciada por todos que usam delta e por conse-
guicjteaugmentado a exiragaa,Mlo que a aguia
branca mandourir mais o novo sortimento que
acaba de receber constando elle de
Caixas eomohromacoma para tingir os cabellos.
Fjascecom coloricoraa para lustrar ditos.
DitosTom hydrocallethrichina para limpar ditos
Ditos com oryehromantina para limpar as unhas
Sabbnetes braneos para lavar os cabellos.
Pomada callicomiphila para dar cheiro 'aos di-
tos sem offender a prepara?5o feita.
&ajp0* de marroquim dou-
rado para bailes.
Esses sapatosdo grande tom veadam-sa nica-
mente na rua do Queimado loja da aguia braia n.
8 a 65 o par.
Sfeias finas para senhoras
yordas
vPndem-se amado Queimado loja da aguia
branca a. 8.
Esponjas finas para rosto
Vendem-se aaraa doQaeimadaio|a da aguia
rialitas da fabricaate Jal y lara
stakara
Vendo-se na roa larga do Rosario d. 21 palo ba-
ratissimo prego de 41000 o par.
OaOris.
Carreteis com 4 a o oilavas de retroz preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
2000.
Grvalas da liga, e de outras muitas qualidades a
500 rs.
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa ;
800 rs. ,
Duzia de botoes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pegas de fita de cs estreitas com 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Poriuguez para os meninos a prenaei
a lera 800rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a 1er a 1000.
Cartilhasda doulnna christaa, finas e superiores a
320 rs.
Pentes finos de marm a 1*000, 1*200 e 1*500.
Pares de luvas de seda para homens e senhoras a
800 rs.
Gollinhas para senhora o melhor que ha a 320 e
600 rs.
Frascos com superiores banbas a 240, 320, 600 s
1*000.
Livros que serve para assentar roupa, pelo diminu-
to prego de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 rs.
Cordo branco para espartilhes muito superior, s
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linba branca a 60
ris.
Candes com 200 jardas de linha branca garanti-
das a 60 rs.
Grosas de pennas de ago superiores a 600 rs..
Varas de franja branca e de cores larga par t'
Ihas a i60 rs.
Pares de botoes de puuho, oh que pecbnena a
120 rs.
Tinteirosde vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas da notSes de louca prateaac* miio fino a
100 rs. _jj
Tesouras para costura superior qualidade a 500
ris.
Eacovas para liaapar dentes, soperiores a 200 rs.
Caixas com superiores phosphoros de segoranca a
Caixas com 100 envelopes o melhor que na a
ris.
Caixas com 20 quSdernos de papel amizade, m
dnea 600 rs.
Qnadernos de papel pequeo muitoPnoa 2t
Vinha da ladeira e da Porto
de rabaihar a aao \i&ia
lescaiGfar agodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
0LDA5I
Estas machina
podemdescarcgar
de alpodao asem
estragar o fie,
sendo bastante
duaspessoas par
o trabadlo ; pode
descarogar urna
arroba de alge-
do em enroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar
robas de a!g- do
limpo.
Assim comoTTirehinas para seren movidas por
animaes, que descarogam 18 arrobas de a|cc4ao-
limpe, por dia.
Os mesmos tem para verder um lellissimo va-
por que pode fazir mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convidase aos Srs.
agricultores a viren ver e examina-lo, no arma-
zem de algodao, no largo da ponte nova n. 47.
Saunders Brothers h C.
-\". II, praca do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste pais.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua do tgueimado ns. 49 e 55 loja do Car*er
conhecido ja como tal, est dispondo da fazer da
por Iodo o prego para apurar dinheiro, queni qoi-
xer venda ver e traga o cobre, e ver o seguinte :
Baralhos de carias para voltarete muito
finas a............................. ;oo
Miadas de linba froxa para bordar a----- ati-
pares de sapatos de (ranga de todos os
lamanhos e finos a................... l*.sot*
Vende-seosaperier visto da Madeira e do Por-
te, em caixas ua e duas dnzias : s na loja
do Vigilante, roa do Crespo a. t.
Rna da Seazalla a. 42.
Veode-se, em casa de S. P. Johnston A C,
sel lias e silhoes inglezes, eandieiros e cast-
caesbronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arre-ios para
carros de um e tlous cavaUos, e relogios de
ouro patente inglez.
ii > i --------
Alboas
para 20 at 200 retratos, muito bons e par menos
prego qoe em outra qualquer parle: na rua do
Crispo n. 4.
Una 4a Setulla Nova n. 42.
Naste estabelecimento vendem-se: tachas di
ierro coado libra a 410 rs., idemde Lo*
Ifoor libra a 180 rs.________________
Vende-se machina para descarogar algodio
m motores para animaes : na rua da Seazal
t ' ;
- i
/ ** -

com
Java n. 42.
."/
Massos de superior grampos para cabellos
Duzias de paljtos de gaz superiores a.. ..
Libras de ara prea muito superior a...
Frascos de superior macag oleo a___
Ditos de dito pcrola a..................
Ditos de oleo de babosa mnito Anos a 320
rs. e...............................
Ditos de agua de colonia weperior, garan-
tida..............................
Ditos de banha muito fina a.......*...
Ditos de ebeiros muito finos para o prece
aris.............................
Saboneles de todas as qualidades a 60 rs.
160, e............................
Novellos de linha com 400 jardas a......
Carritis de linba de cores com 200 jar-
das a.............................
Novelas de linha de gax de todas as c-
-Hies a.......,.....:...............
Pegas de fitas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a.......................
Frascos de soperiores cheiros.peqnenos, a
Pares de ligas muito superiores e bonitas
a ris..............................
Varas de bicos francezes, superiores...
Opiata para dentes da melhor que ba a..
Frascos de agua para denles, superior a
rodo a.........................;.. 1*000
90
200
100
100
200
500
400
646
600
400
80
60
30
240
200
400
4*
1*00
Pecas de tranca preta ira muito fina a.. CO
Caixas coro 4 papis de agolhas Victoria a 200
Varas de fita preta com colxetes a...... 40
Libras de laa sortida de todas as reres a 6*50*
Bcaecos de churo muito bonitos a...... 460
Caixas de obreias de ma ssa mulo novas a 40
Varas de franja .bracea e deifires para
toalhasa............. ......... 00
Frascos de oteo Phllocosnescupenc v... 000
Ditos com superior tinta a3W e..... t 560
Caixas de linha de gaz rom 50 novellos a 800
Enfiadores para espartilho *.......... 200
Duzias de botdes encamados para vesii-
u* a...... .*.............*





Diario de Peraanbaco Segunda Icira 30 de Jameiro de i Stt
AURORA RRILHAKTE
GRANDES ARNAZENS
DE
MOLHADOS
NEM GOROAS.NEH MITRAS
GRM1IE ARM11EM
MM2Z M*M H
Largo da Santa
|Criz ns. 12 c 84.')$
(esquina da ra dojgg
VIXUOS
Largo da Santa!
_ ruz ns. 12 e 84,
gesquina da roa do
ebo.
O dono dos j rauito acreditados armazens de molhados denominados Aurora
Brilhante, acaba de receber de sua propria eocomnienda, rouitos gneros delicados
proarios da presente eslacao, c tendo grande sorlimento comprado aqui,aflanca que toaos
os seas gneros sao de L* qualidade.
A segainte tabella servir a todos de base para ajuste de coatas aos par-
ladores. ,nr
Nennum armazem vender mais barato, e melhores gneros do que a Aurora
Brilhante, j pelo grande sorlimento que tem, j raesmo por sea dono se achar encom-
nadado em sua saudu e ter de vender um de seus armazn agora, e o outre na pr-
xima primavera, por isso dave-se aproveitar ama quadra destas para se comprar
barato.
Latas com 8 libras de chourigas ruuilo aovas,
a 7$30;>.
Ditas grandes com peixe em postas inteiras,
mais de 12 qualidades, a 1000, 1*180 e
IfMfc
Ditas cem ostras, excellente petlsco para fre-
gideira, a 720 rs.
Ditas com ervilhas novas, ensopadas, a
720 rs.
Ditas com favas, a 6i0 rs.
Ditas com ameixas a 1*200, 1*800 e 30500.
Ditas com marmelada do afamado fabrican-
canto Abrcu, a 880 rs.
Bitas do massa de tomate, a 500 rs.
Ditas com llges de comadre, novos, a 1*500,
2* 6 2*300.
Ditasuim bolachinha de soda milito novas, a
2*100.
Ditas com biscoitinhos inglezes de muilas
qualidades, a 1*109.
Chocolate.
Chocolate superior rauito novo, a libra a
1*200.
Muarrao telharim e alelria amarella,a libra
a U8 rs.
Dito dito dita branca, a libra a 400 rs.
) Caixas com estrelinha, pevide e outras mas-
2 sas, a ca xa 3*300.
Ditas dita em liliras a 640 rs.
) Sag, a libra a .180 rs.
? Sevadinha para sopa a libra a 240 rs.
Krvillns seseas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
) Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
* Fariaha de ara^uta verdadeira, a libra a
i SOOrs.
) Arroz do Maranho, em sacra a arroba a
' 2*400 e a libra a 80 rs.
\ Dito da India e Java, a arroba a 3*200 e a
) libra a 100 rs.
Toucinho de Lisboa a 9*300 aarrobaea320
> rs. a libra.
i Dito de Santos, a arroba 7*000 e a libra a
' 260 rs.
i Molhoscom 123 sebolas grandes, a 1*280.
} .VIostarda frauceza caixa com 2 duzas a
5 83000.
) Frascos com mostarda preparada era vina-
gra, a 400 rs.
Ditos com conservas inglezas e francezas,
a 6i0 o800 rs.
Dito-; com sal refinado fino, a 640 e a 300
ris. ,
Dito' com a verdadeira genebra de laranja
a 1*200.
Ditos de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,
1*003.
Ditjs de 1 garrafa de Hollanda verdadeira,
a 010 rs.
Botijas com dita propria para negocio, a
490 rs.
Garrafes com 2 galoes com dita, a 6*000.
Serveja boa, marca, a S00 rs. a garrafa, e a
duzia a 6*000.
Vinho mascatel de tetuba, a garrafa a
1*000.
Marrasquinhu verdadeiro, irascos a 800 rs.
e a 1*200.
Champagne, a duzla 20*000, e a garrafa a
2*000.
Azeite refinado portuguez e francez, a gar-
rafa a 1*000.
Caixa de vinho Bordeaux muito superior, a
7*, 83, 93 e 10* a caixa.
Ditas cora dito branco, a 7*000 a caixa.
Bitas com dito lagrimas do douro verdadei-
ro, a 20*.
Ditas com duque do Porto verdadeiro, a
Ditas cora chamisco superior, a 14*000.
Ditas com Porto velbo e outras multas mar-
cas, a 12*000.
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640,
721 e 800 rs.
Dito d Lisboa muito- bem, a caada a
3*200,3*300 e 4*000, e a garrafa a 300
e 560 rs. .
Dito da Pifrneira. das segnintes marca, m.)
J. A. A.) (J. L. 6.) (O. M.) a caada a
43309 e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
que j esta engarrafado e lacrado cora o
rotoro do armazem.
^Bitos de marcas mais desconhecidas, a cana-
da a 3*500 e 4*090 e a garrafa a 480 e
529 rs.
Vinho branco fluo, a garrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
Viauo verde superior.
A catada a 3*800 e a garrafa a 480 rs.
Gemma.
Sacras de 4 arrobas, c a verdadeira dse
engommar, a arroba a 3*000 e a libra.
120 rs.
Sabo massa, a liora a 200, 240 o 280 rs.
Farfolla.
Saccas grandes com farinha de Goianna mui-
to nova, a 5*000.
Caf.
Caf do Rio rauito superior, a arroba a 8*,
8*500 e 9*000.
Cha.
Chalemos nestesgneros o melhor possivel,
hysson, a libra a 2*600.
Dito perola a 3*000.
Dito uxim a 2*700,
Dito hysson muito fino a 2*800.
Dito redondo a 2*500.
Dito preto de priraeira qualidade a 2*500.
Dito mais baixo a 2*000 a 1*600.
Erva mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermacete.
O masso com 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 o 8 libra de passas novas pro-
prlas para mimos a 4* e 2j}500.
Neies.
Noies, a libra 160rs e arroba a 4*000.
Alpista e paioen.
Alpista e pataco,a arroba 4*000 ea libra a
160 rs.
Carlas.
Cartas finas para jogar, a duzia a 2*500.
Casia abas.
Castanhas novas viudas neste vapor, a arro-
ba 4*000 e a libra 200 rs.
Azeitonas.
Barns com azeitonas novas a 1*500
Manteiga.
Manteiga flor, a libra a 1*000.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior a 640 rs.
Ditafranceza nova,a libra a 720 rs.
Dita dita ei barris e meios ditos, a libra a
660 rs.
Ditapara tempero a 400 rs.
Qneijop.
Queijos novos viudos neste vapor a 3*200 e
3*500.
Ditos londrinos muito novos, a libra a
1*000
Papel.
Papel almaro pautado, a resma a 4*800
Dito dito liz'o de linho, a resma a 4*o0
Dito de peso iizo e pautado, a resma a
2*500
Dito de embrulho bom a 1* e 1*200.
Vinho Madeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez a Ma-
deira a 1*500 e 2*.
Temperos.
Folhasdelouro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 400 rs.
Velas de carnauba.
Massos com 6 velas de carnauba refinada a
48 rs.
Amendoas.
Ameadeas com casca,a libra a 320 rs.
Face.
Caixoes de doce de golaba, graudes a 1*400
e pequeos a 646 rs.
lijlos de limpar.
Tijetos- de aroar facas a 140 rs.
Grata.
Dnzias d boi5es de graxa n. 97 a 2*600, e
de Utas a 1*000, e os beides a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos fiaos.
Charutos finos dos melhores fabricantes d
Babia por diversos precos, caixas e meias
caixas.
E grande quantidade de gneros tendentes
a estes estabelecimentos, que deixam de m~
nuuciar-se.
A 4 8 0 CORTE
PecMnclia seui
' Lindos cortes para vestido d percala de cores
claras e escuras com grande variedad* de padroes
pelo baratissimo prego de A$ corU: na Hadas
columnas ra do Crespo n. 13, d Antonio for-
ren de Vasconcelos C.
Pixe, pixe
do melhor que tem vlndo a este mercado, do ver-
dadeiro da Saecia, e o mais barato, vende-se no
armazem da bola araarella no oltao da secretaria
da polica, era barril ou a retalho.
PftTASSA
BA DO IMPERADOR .
Jiato m sebrado em qac mera 6 Sr. 0barae,
Duare Almelda a* C, recefceraan de ana propria emeo
da o mala lindo e variado sorlimento de molhados, proprlos
da p regente eslacSo.
Manteiga ingleza I Magas brancas
da safra nova vinda no ultimo vapor a l,oo;pira sopa a melhor que se pode desejar,
rs. a libra eem barril a 800 rs.
da safra nova a 60o rs. abra, e em barril
a 560 rs. |
Amendoas
coafeitad de lindissimas coros a 800 K. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras li
20400, muito propios para mimes.
Cartees
com bolos francezes a 500 rs. cada
Latas
com bolachinhas de soda de todas
lidados a 1*300.
Chocolates
de todas as qualidades a 1OOO a lik
Presuntos inglezes!
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambera
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
ohegados neste ultima vapor a 206oo.
Queijos
ebegados no ultimo vapor a 2600 cada um
lueijo
londrino o mais fresco que se pode
e de excellante maree a 808 rs.
i sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a
o frasco.
Figos
em libras e carxinbas ricamente duradas,
macarrao, tatharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 4(5500 a caixa.
Vink)
Figueira J A A e outras umitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2*800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1(5 e 10200
a garrafa e de i a 124 a caixa, as mar
cas sao as segnintes: Chamisso AFilho,
F. M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitoi.
Latas
co i0 libras de banlia a 44000.
Bolachmha ingleza
OPA FEITA
NO
BHAKKH
^1 TOft%h%
UBTwerjte vwt.
ilelecimento ha sempre um sertimento completo de roupa feita d<
ides, tamben se manda faier por medida, vontade dos concoi^ ]
m tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um i
grande e variadd sortimento de fazendas de todas as analidadesvpara aahoras>.j
homens e meninos.
304000
25^000
Casacas de panno preto, 350 e
Sobrecasacas idem, 300 e .
Paletos idem e de cores, 250,
200, 150 e......100000
Dites de casemira, 200, 150,
120, 100 e...... 7*000
Ditos de alpaca, 50, 40 e 30500
Ditos ditos pretos, 90, 70,
50, 40 e......30500
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. .
[ Ditos branco de linho, 60,50 e
30000
40000
20000-
10400
e
esperar
a libra
760 rs.
10200.
l,8oo
buaida-
50000
proprias para mimos a 900
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qnalquer n5o pode vender por menos de
30 a 20600.
dem perola
especial qualidade. a 20700 rs. a-libra.
dem Uvssbd
o mais aromtico que tem viudo alo dosso
mercado a 20600.
Massas amarellas'
para sopa, macarrSo, talbarim e ajletria a
480 rs. a libra.
o muito afamado cognac Pal Brandy
rs. a garrafa e de outras nanitas
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafe.
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,oo i
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras militas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resm; do me-
lhor.
Papel de botica
de excellenle qualidade a 20200 a r PAPEL
azul e pardo para embrulho de l,4ooa 2,2o
rs. a resma.
Corinthias
passas corioihias muito novas proprias para
podim a 8oo rs.a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oors. abra.
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do marcado a 7,ooo rs. a caixa
o l,ooo rs. o molho.
Alpista e tain^o
,o mais novo do mercado a lio rs. a libra,
e 40400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a lOifj o cento oa ra do Qoel-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carme n. 9
eAo DE BKO
muito novo a 30400 a arrona e 140rSv a Ji-
bia na ra do Queimrdo n. 7, ra
Im[)erador nv 40 e largo do Carmo u.
QKJO SISSO
moito fresco a too rs. a libra na roa _
Queimadon. 7, rea do Imperador a. 40 e
largo *> Carmo n. 9
o
a 10800 a barrica damesma que
vendem a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r- .41 bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesf de todas as mai
cas de 40500 a 605OO a duzia.
C-AROTOS
Charutos Thom Pinto,, Reis e outros em
meias caixinhas a 10600.
Arroz
do Maranh5o a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2^500 a 30OOO a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.* e 2.* sorte do Rio de Janeiro a 835f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Oarrafes
com 4 7 garrafas com vinagre a 100004
o garrafo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110000
' a caixa.
IDEM
em frasqueras de Hollanda a 50800 con
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o -rs. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo,ooo a cixa
com urna duzia e a l,ooo a -garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros nwitos a 6oe rs. a
libra.
Presunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o rs.
a libra. ,
ARROZ
Maranho, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatiraeoto.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a ),3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas mallo novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
chegades ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros mnitos a 640 rs. a lata.
Dsce da casca a goiaba
a 600 e 10 o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-
roba e 140 rs. a libra na roa do Qoei-
mado n_ 7, ra do Imperador n. 40 e largo
d Carmo ?.. 9
BOLACHNHAS
em latas de defferentes qualidades a 10200
a, Uta
QEfJOS FLAMENGOS
ebegadosneste ultimo vapor a 20800 na roa
do Queiraado n. 7, ruado Imperadorn.
40 e largo do Carme n. 9.
Os, propietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seus
fregueses e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade d todos es-
tipularan! os mesmos precos nos segnintes logares:
Ditos de merino preto de cor-
dio, 100,70 e.. .
Calcas de casemira preta, 120,
100, 80e. r 70096
Ditas de cores, 90, 80 e. 70000
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....40000
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordao, 40500 o. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Cohetes de velludo preto e de
cores, 90 e......70000
Ditos de casemira preta, 50 e 40000
Ditos de ditas de cores 50
Ditos de setim preto. ...
Ditos de ditos e seda braceo,
60 e.......
Ditos de gorgurfo de seda
pretos e de cores, 60, 50 e
Cohetes de fusto e brim bran-
co, 30500,30 e .
Seroulas de brim de linho,
20400 e .......
Ditas de aJgode, 10600 e. .
Camisas de peitos de Imbo,
40, 30 e......
Ditas de madapolao, 20500,
20e........
Chapeos de massa, pretos fran-
ceaes, 100, 90 e .
Ditos defltro, 50,40,30500 e
Ditos de sol, de seda, 120,
110, 70 e......60OO
Collarinhos de linho feo, ulti-
ma moda duzia. .
Sortimento completo de grava-
tas.
"20500 Toalhas parroslo, duzia, 110,
e........
Chapeos deso, de alpaca, pre-
tos e de cores.....40000
Lenees de bramante de linho. 30000
80500
20000
40000
20500
40 e........30500' Cobertas de chita chineza..
20500
DE
DE
J. VIGNES.
X. *. RA I>0 IMPERADOR !. 55.
Os pianos desta anliga fabrica sao hoje assaz coahecidos para que seja necessaro asistir sobre x
sua saperiordade, vaniagens e garantas qub oSereeem aos compradores, qualidades estas ineratesta-
veis crue elles tem detiuitivauwite conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; odo-
soindo um teclado e maehinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem-
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente meluoraraentos importaa-
tissimos para o clima deste paiz; quanlo as vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreeidores.
Fazem-se conforme as encommeadas, tanto nesta fabrica como nato Sr. Blondel, de Paria, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expesicSes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre um esplendido e variado sortimento de musioas dos
melhores autoras da Europa, assim cobo harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
preces commodos 8 razoaYeis.
OYerdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
FARELLO DE LISBOA
Marca) N verdadeiro em saecas no\*n e grandes a 40500: na ra do Imperador n. 40.
Veade-se pottssa am barris a eommads prafto ct
na ra da Crur a. 3, prlmeiro aadtr, eserlptori.
de Antonio de Almelda Gamas.
NOVIDADES.
Qtteiios do Alente/o, ditos das ilhas o mais fresco que so pode deso-
jar a 40tfO alibnt, e seno intoiro" ter algum abatimento, ricas caixinhas
redondas enfeitads, proprias para mimo da festa pelo barato preco de 40
cada urna, ricas caiws de flgos tambem proprias para mimo de 800 10500
cada urna. Vende-se nicamente no ana&em Verdadeira principis ru* do
Imperador n. 4.
CONSULTORIO MEDICO-CIRIRGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MBBICO, PARTEIBO i: OPKRAROR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundfto 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 as 1
horas da manha, edas 6 e meias 8 horas da noite, excepeo dos dias santificados
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sonlimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisae9es e pelo precos seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 1S0OOO
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes.. .. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido qne so fizer, o com os rema
que se pedir. .
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meta onca 10fiOO.
Sendo para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da bomeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jaar,
dons grandes volumes cem diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Hering,........... 1O00O
Repertorio do Dr. Mello Moraes. l kvj ^,n WD'W
Diccionario de termos de medicina............ 30000
Os remedios deste estaBelcimentosio por demai cdnhecides e dispensatnipotttn-
to de serem novamente recommendados aspessoas que-^uizerem usar de remedios ver-
dadeiros, enrgicos e durador.es: ba tudo do melbttc que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar de lerte, notaveis pela sua boa conservacJO, tintura dos mais acreditados
estabelecimentos europeos, a mais exacta e aecuradapreparacao, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seos eUeitos.
Casa de sade para escravos.
Recebe-seescraves para, tratar do qualquer enfermidade oa faxen-so-liat- qualquer
oneracSo, para o que o annonerante jnlg-se suffieientomonte;haWitadft. ., i ,
Otratameoto o melhor possivel, tanto na parte alimentar, coma na mdica,
funecionando a casa a mais do quatroannos, ha muitas pessoas de cojo conceito se nao
pode davidar, que podem ser consultados por aquelles que desojare, anadar seas
pta-se20OOO por da durante 60 dias ed'ahi em diante 10500.
As operacSes serao previamente ajustadas, se n3o se quizerem sujeitar aos precoa
azoaveis que costuma pedir o annonerante._________^^
--------
Vendem-se charutos da Bahia de varias qna-
lldades : era casa de Monbard 4 K, roa da Tra-
pieba o. a*.
Fabrica Gomceigao da
1
Bahia.
Andrade k IUga,
constante-
_________________
menta e tea venda no sea armazem o.
34 da roa do Imperador, alRpdao d'aqael-
- U fabrica, proprk para saceos da assu-
Hcar, embalar alRodo empluma etc., etc.
i palo preco mais razoavel.
s
GAZ GAZ GAZ
Vende-se ca 4a- aaelbor pjalidao. a
li0 a tata-: os Wbmmm da rt*akrtm-
perador n. 16 e raiti Trapiche Novo n. '9
Bixas d Hmburga "".
1 Yendem-se na roa Nova a. 81.
Siperwr e*l t Lisboa.
Vende-se sope* ca fc -M*?* a ma nova
inekaae.mereiKtMilQ emporsaa comoareta-
Z; or Barate r^.afltaaaado.ae aos compra-
flt^T^r'qortldada^ tratar wf?Wg
roas CreSa. f, taadar n., Forte 4o.i-
toMrmeTdoSr.Avlla, fronte o trapica
> algodao.
rioja,o Porto
Na esfaiaa da roa da ladra de Dees a. 4&
Chegou pelo ultimo vapor francet om eompleto
sortimento de calcados, sonde de Naates par ho-
mem, e diwas jasHad* pata seores e me-
riaas, ha tambara om completo sorMmeato de
leudas e roanas '*, tofc^mwto barato.
Vende-se rim cajxo~grae.da deposito, pro-
orio para raanacaoou nadarla : na raa Imperisl
.45;_____________
i ;
. TERBEA
, Vende-se nm casa terrea nova por qna trocemos
'mil ris: na ra Aofaita n. W. *
AGENCIA
AGElttU LOW-100L
Ra da SoaaaBa ion a. A
Neste estabelecimento continua a baver
om completo sortimento de moeodas e meia*
moendas para engeaba aatraaat 4a- napor
a tachas de ferro batido e coada-, do teto oa
Uunanhos para ditos.
Arados americanos e machina pan
lavar roupa: em casa de S. P. Jobnataa d C
roa da Saaaatt* Nova n. 41.
Vende-se urna feraW' desasa terrea eom
commodos, connha reta, caermbe, atatat tatuan-
te grande e todo murado, terreo prepro, boa
locadade, roa Direlta n. 6, powae* iea Atoja-
dos, tambem se trocar por entro on mais valor
nesta cidade, voltando-se oquCerBaa9jal!Seaiam
quizer v roa da camboa do Carmo a. S.
Veaoa-se superior vinho do Porto em srxaade
ama amia : era casa te Joaiatca tmrtt (i. raa
do \igarla a. k
>


Diarlo de Peraambuc Segunda letra 3O de Jaaeiro de 1 *&.
\
A molestia ou infecc3o pecec
rarcqnhecida j)elo nome de Es-
crfula um tfos males mai-e
Ervalecentcs e universal que
a em toda a extensa lista das
enfermidades de que soffresse
genero bumano: disse um uo-
bre escriptor da medicina que
mais de urna terca parte de
todos aquelles que .morrein antes
da Terbiee sio Tictimas, on direc-
ta ou indirectamente da Escrfu-
la :por si nao tao des.
activa, porra a principal cansa de mui-
ra outras enfermidades que n3o Ihe sao ge-
ramente attribuidas.
E' urna causa directa da phyhisica pul-
monar, das molestias do figado, do estoma-
go e affecedes de cerebro:Entre os seus
numerosos symptomas acham-se os seguin-
tes : falta de appetite ; o semblante pal-
lido e s vezes incitado, s vezes de urna
mvura transparente e outras corado e a-
laarellento ao redor da bocea; fraqueza t
tnolleza nos msculos: disgesto fraca $
appelile irregular, falla de energia, venlre
inhkado e evacuaco irregular; quando o
Ra d nespo n. 9.
O gallo vigilante tendo sido agraciado pelo pom-
poso Ballis, na sua ordem do da, e pela Branca
Agola, apesar de que, para estes o Gallo com sens
agudos esporCes nunca os offender, antes osagra-
ciar na mesma conformidade, para que o Baliza,
possa marchar era frente, a- Branca Aguiajossa
levantar seu vo,:levando no bico as palinbas a seu
ninho; e o Gallo Orar era seu espacoso campo
dando de novo o ktw canto annunciando a seus
mal tem seu assento sobre os pulmes, uma 2r"?J
.ra-se m roda' dos olho ^^SaS^,,,
acata de
AO PUBLICO
Ven o menor eonstran-
giraeno se entaegar o
Importe do genero que
nSo agradar.
ATTENQO
reeos da seguate
tabella para todos, po-
dendo asslnt servir de ba
ae para o ajuste de coritas
eom os portadores.
quando ataca os orgos digestivos, os olhos
tornam-se avermelhados: o hlito ftido,
a lingua carregada, dores de cabeca, ton-
teiras etc. .
as pessoas de disposic5o escrofulosa ap-
parecem frequentcmente erupcOes na peUe
da cabeca e outras partes do corpo, s5o pre-
dispostas s affecedes dos pulmes, do figa-
do, dos rins e dos orgaos digestivos e ute-
rinos. Portanto,. nao smente, aquelles
que padecem das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessitam de pro-
teceo contra os seus estragos; todos a-
quelles cm cujo sangue existe o virus laten-
te d'este terrivel flagello (e s vezes heri-
ditario) estao expostos tambe a soffrer das
enfermidades que elle causa, que sao:
A phthysica, ukerofdes do figado, do es-
tomago e dos rins : erupcoes e enfermida-
des eruptivas da cutis ; rosa ou er y sipe la ;
borbulhas. pstulas nascidas, tumores, rh-
eumacarbunculos, ulceras e chagas, rheu-
matismo, dores nos ossos, as costas e na
cabeca, debilidades femininas, flores bran-
cas causada pela ulceraco interior, e en-
fermidades uterinas, hydropesia, indiges-
tao, enfraquecimento e debilidade geral.
Aos pulmes a escrfula protluz tubrcu-
los e lina I mate consumpeo pulmonar :
as glanulas ella produz inoliaces e tornam-
se ulceras: nos Mgaos digestivos causa
desarranjos que produzern indigesto, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins:
na peUe produz erupcoes e adecenes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecera do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A salsa parrllha de Ayer
composta dos antdotos mais efficazes que
a sciencia medica tem podido descobrir,
para esta molestia ass'oladora e para a cura
de todos os males provenientes d'ella que
contm virtudes verdaderamente extraordi-
narias provado incontestavelmonle pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feito de tumores, erupcSes cutneas, erysi-
pelas, borbulkas, nascidas, chagas antigs,
tdeeras, rheuma, sarna, parebas, hydrope-
sia, tosse quando causada por depsitos tu-
berculosos nos pulmes. Debilidade ge-
ral :IndigestSo, Syphilis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulbe-
res, ulceraces do tero, a nevralgia e con-
vulces epilpticas e em summa, toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certides no Alma-
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes provas
das suas virtu les: posto que offerecido
ao publico sob o nome de Salsa parrilha,
composlo de diversas plantas, algumas das
qaaes sSo superiores a melhor salsa parri-
lha no seu poder alterante.
PEITORAL DE CEREJA DE AYER.
Cura promptamenle a asthma, broncliite,
tosse, defluxo, angina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os tnicos declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
e dos pulmes* pdem ser curadas em pou.
co lempo pelo peitohal de cereja do dr-
AYER.
A' venda as principaes boticas e droga-
ras do imperio, e na agencia central do
Rio de Jaaeiro ra Direita n. 15.
Vejide-se em Pernambuco:
na pharmacia tranceza de
P.MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
tfo armazem de fazendas ba-
ratas de Santos & Colho
Roa do Queimado a. 19.
Vende-se o seguate:
Lences de panno de lioao
pelo baratissimo prego de 240O.
Lences de bramante de linho
de nm s panno a 3*500.
Coberta de chita da India.
pelo baratissimo prego de 2*300.
Lencos proprios para algibeira, a H a dwia.
Pecas de bretaoha de rolo com 10 varas
propria para sala, a 4#.
Pecas de cambraia de forro, a 2)5600.
Esteira da India
propria para torrar salas, de 4, 5 e 6 palmos de lar-
gura, por menos prego do que em ontra qualquer
parte.
Toalbas alcocboadas para maos
a 5* a dazia.
Laazinhas carmezim miudinhas
proprias para vestido de menina, a 600 ris o co-
lada
Laainbas de cores finas
do melner gosto que ha ao mercado, a 560 ris o
covado, neste armazem de fazendas se encontrar
ota grande sortimettto de roopa feita e por medida
Vende-se um alambique de cobre quasi no-
vo, que distila por dia 80 a 100 caadas de aguar-
easte, cosa toaos o iMie mais accessorios para
aocc-onar, inclusive 50 ancoras para conduelo das, assim como de lindos copos on rasos com dis-
de meleagnardente Ha njais nm apearelho ie tinctivose offerecimealrt as sinhasinhas dos rhe-
cwra eoanwia para distilar por da TOO a 150 ca-1 Ihores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
nadasde alciol, sendo a serpentina de eswnho, as j ra asslm como os grandes copos de banba iaponeza
brldea e parafusos de bronze, todo flaalmente era a 1S e a 1#, assim cotto oatros objeclos que nao 6
perfeito estado e de solida constroeefo, vende-se pessivfI por hoje annnncfar, e t vfsta dos fregne-
reeebtr.
Ricas caixinhas pom mnslca ricamente esfeita-
das para costura, proprio para um delicado me-
nino.
Riquissimos coresinhos com cadeadosd metal
para guardar joias.
Ricas canas com estejo, contendo todos os per-
tenees para homem.
Riquissimas voltas iogindoperola.
Ditas com lacinhode fita.
Ditas de lindas cores e preta, de todas as gros-
suras.
Lindos aderegos com pedrinhos Bngindo bri-
llantes.
Ricas Qvellas para cinto, de todas as qualidades
e pon gesto.
Ricos cintos do ultimo gosto de Paris.
Grande sortimento de lindos enfeites para cabe-
ga, sendo do ultimo gosto e de todos ospregos.
Flores multo finas paranoivas.
Luvas enfeitadas c meias de seda para noivas.
Touquinbas sapatinhos e meias de seda pan
ba ptisado.
Riquissimas Otas de todas as qualidades para la-
go, cintos e cinteiros.
Camisinhas e golinhas parasenhora.
Riqnissimos jarros e figuras para ornamento de
Grande sortimento de gravatinbastanto para se-
nhora como para bomem.
Luvas de pelica branca e decores.
Cascarrilhasde bonitas cores.
Trancinhas,gal3o e maravilhas para enfeites.
Transelins de cabellos e de relroz para reloglos.
Papel amisade e de outras qualidades.
Bolsas para viagem.
ntremelos e babadinhos de lindos padrees.
Lencinhos de linho boidados.
Meias para homem, senbora, meninos e meni-
nas.
Fitas de veludo lisas e com mtame de todas as
larguras.
Thesouras e caivetes de todas as qualidades.
Grande sortimento de jabonetes.
Lindos vasos com banha para offerecimentos.
Caixinhas com seis frasquinhos.
Essencias de todas as qualidades.
Agua verdadeira Florida.
Agua da Colonia, em garrafas grandes, e em
frascos qeadrados e garraflnhas.
Pomada fina de todas as qnalidades.
Superior banha em frascos e copos de todos os
lmannos.
Sabao inglez em paos grandes e peqnenos.
Escovas de cabo de madreperola, marfim e de
osso, para dentes.
Pentes para desembaragar, com friso de metal e
sem elle.
Ditos de tartaruga e de muilas outras qualida-
des.
Pentes de tartaruga para senhora.
Ligas de seda e de algodao, assim como miiitos
outros objectos de gosto que seria impossivelmen-
cinar.que a vista far f, s no Gallo Vigilante
roa do Crespo n. 7.
Volliiilias.
Lindas voltinhas de perolas falsas comcruzinias
fingindo brilhantes, assim como cruzinhasavulsas
e voltinhas, pelo barato prego de 1.5 e 1^200, as
cruzes avuls asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Lcqaes.
Riquissimos leques de madreperola tanlo para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 12$ e 14J; s no Vigilante, ra do Crespo
GRANDE NV1DADE.
S no Vigilante.
Riquissimos enfeites de todas as qualidades para
senhoras e meninas, chegados hoje da aifandega.
Slnfos
Riquissimos sintos de fita larga e estreita com
lvelas grandes e pequeas, com brilhantes falsos,
cousa de muito gosto.
Albnns
Tambem chegaram os riqnissimos albnns para
50 retratos, com capa da tartaruga e de marfim,
cousa muitochique : s no Vigilante, ra do Cres-
po n. 7.
Golinhas.
ARMAZEM
CA DA CAHE1A. DO RaEClFE tf. 53.
(Logo assando e arca da Conceiga)
Grande redneeo de precos, equivalente a dea por eento menos do que ontro qnalqner
annunctante.
Collegas.NSo posso por mais tempo sustentar o prego da manteiga ingleza a I.ooors. a libra, bem assim o de outros i
amitos objectos, etc., dando com isto ocasiSo a todas as espeluncas acabarem por bom preco a manteiga de tempero, e gritarem em I
alta toz, qoe podem vender pelo preto que eu vendo 1!! Ora, eu ofendiao com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systhema que vim encontrar, de s>se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande reducc3o de precos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil nao,
se sabia de utro preco de manteiga ingleza a nSo ser o de l,4oe a l,6oo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da redcelo a que
estao obrigados, encarando todos os das de seus freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
al informado deste novo estabelecimento. para lbe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem qoe o seu fim
12o smente obter a concoprencia de sens freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceto que presids, aos arranjos desle novo estabelecimento, e mais que tudo apromptidiO e entei-
reza com que serlo tratados, convida a uma vizita ao mesmo, eertes de que tsem duvida me dar3o a protecelo e preferencia na compra
dos gneros que precisaren*, e quando nao popam vir poderlo mandar seos portadores, anda que estes sejam pouco pratices, pois
sero tao bemservidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaco, afim de que nao vao em oulra par te
Manteiga ingleza (safra-nova) especialmente
escomida a 8oe rs. a libra, em barril se
faz abatiiuento:
dem (Vanceza a mais aova que ten viudo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
meios a 5oo rs.
ChYsson de superior qualidade a 2,600 rs.
a libra.
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs. /
dem buxim o melhor que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem pretohomeopalhicoporserde superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
dem Lysson, buxim e perola mais proprio
para negocio o l,6oo, 1,80o e 2,000 rs. a
libra, garante-se ser multo regular, igual
ao quese vende emoutra parte por 2,4oo
e 2,6oo rs.
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a 5,5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chouricas e paios em barris de meia e uma
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e 600 rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a l,6oo e l,8oo rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
viado ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Al entejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem. .
Ervilhas e favas portuguezas em latas ja pre-
paradas a 64o rs.
Maimelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prczonto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 000 rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,ooo e 5,5oo a
dnzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
i,ooo e I,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, goras. pesca-
da, salmao, ostras e cheroee, vezugo em
latas grandes a 800 e -1,00o rs. cada urna.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abafei-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.800
e. 8,5oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
hora, e 3,ooe rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, 1 e 2,2*s rs.
a arroba.
Painco e aipista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e lalherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse fim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,ooo rs.
Antonio de Lisboa em latas com 6 libra_
por 2,5oo; ditas doce em latas cem o mes"
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes emlatas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de e meia libra
porl,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oo rs.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a Ubra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasee e
8,5oo a duzia.
Yassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolba do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sepa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e 11,000 a duzia.
Palitos para dentes a 14oe 16o rs. o maco-
Sal refinado em frasco de vidre com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o, 1 Cerveja branca e preta das marcas mais a-
4oo eooo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,000 e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de I duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de I duzia de 9,ooo a
10,000 rs. e a 9oo e 1,000 a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhasde Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada uma.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
Ubra.
das que tem vindo ao cosso mercado a: Bolachinha de soda em latas com diversas
Riquissimas golinhas e manguitos, omelhor gos-
to possivel, a U, 20500 e30; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Enfeites para senaara.
Riquosissira enfeites com lago e sem lago e de
outros muitos gostos a 1$, 1S00 e 31: s no Vi-
gilante, raa do Crespo n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins ae cabello para relagie on la-
netas, pelo baratissimo preco de 13500, ditos de
retroz a OO rs.
BabadiBfts ntremelos.
Riquissimos babadinhos ntremelos eom lindo
desenbos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 10200, 10500, 20 e 30; s no Vigilante,
raa do Crespo n. 7.
Casearrirhn.
'Grande sortimento de cascarrffhas de diversas
larguras, ass4m como gataosinho e trancinhas pro-
orlas para enfeites; s no Vigilante, roa do Cres-
po a. 7.
ritas.
Grande sortimento de fitas de diversas larguras
e qualidades, por pregos que admiram aos com-
pradores, havendo fitas largas proprias para cin-
teiros que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca
de 9 varas a 20; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Fitas de lia.
Fitas de 13a de todas as qualidades, proprias pa-
ra del)rb:m de vestido a 700 rs. a pega; so no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Ricos espelhos.
Riquissimos espelhos com moldara denradal
sem ella de~80, 100, 120 e 140, assim como com
estenmas de differentes tamanhos a 20, 30,40, 80
a0; se no Vifikmte, roa 4o Crespo n. 7.
Lindes jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqni
tem apparecido; s no Vigilante, rna do Crespo
0.7.
Para pos de arroz.
Riqnissimos vasos com boneclapara pos de arroz,
consa de multo gosto a 40500 e 20, assim como
pacotes s com os pos a MO n. cida nm; s no
Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Per fumarias.
Grande sortimento Ae extractos e banhas, poma-
6,ooo, 7,ooo e 8,ooo rs. a caixa, garante-
se ser de qualidade superior, que outro
qualquer nao pode vender por este preco.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de A'tona em
frascos grandes a 1 .ooo fs. o Irasco, e
11 ,ooo rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes t 4oo
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,ooo rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa cem 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolacbinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
creditadas que vem ao mercado ao,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
,ooo rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; dito em caixoes a 6oo rs.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8o a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l,4oo o cento; ditas em
molhos com cento etantas por i,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
O
T2. tm 1 E
9 I E.i"
os

rm^s
romnioto: ao largo o G*rnro n.
vente.
5 b-
ca 8*
w a> &
sil
ce 5 o
o
-

o. E 2 3 o g
g s


r*.
I
o
s
o ^3 T .
q, OJ CD
3 O
I
I
O
2
13
o -i
3B
3
cr
a
O"
05

en
a>
a

3
?
g
i
Armftiem de molliado
SI-HIJA DO IMPERADOR -81
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio.
Francisco Jos Leite, tem a satisfago de avisar aos seus fregueses e ao respetavel
publico que, estando restablecido de seus incommodos de saude, acha-se novamente
com um bello e bem sortido armazem de seceos e molhados primorosamente escolhidos;
como sempre capriebou terdaa melhores qualidades, efrancamente affianca s pessoas que
se dignarem comprar em seuestabelecimento,que alli de preferencia outra qualquer par-
te sero mais bem servidos, em qualidade e precos, como em pesos e medidas, no que
sempreo annuuciante foi escropuloso, em summa, nao Ilude a pessoa alguma.
Aos Srs. de engenho e lavradores que o q/ieiram hoarar como seu comitente lhes
assegura que o producto desoo laborioso trabalho ser o mais bem reputado no merca-
de desta pra?a, para o que se jufga convenientemente habilitado pela longa pratica com-
mercialque tem exercido, sendo seos portadores despachados com presteza, depois de se-
rem fielmente eumprido as sttas ordens.
Fomecer gneros aos Srs. agricultores e negociantesque Ihe merecam confianca, fa-
zendo um abate vantajoso aos quepagarema vista suas mercadorias, e encarrega-se da
venda de qualquer genero do paiz, mediante uma mdica commissSo, entregando de
prompto seu producto, e sendo este applicado compra de gneros em seu armazem,
prescindir da commissio.
Dos seus antigos o benignos freguezes espera o annuncianle sua valiosa proteceo, fre-
quentandocomo outr'ora jua casa, e pelo reconhecimento que lhes tributa olTerece expon-
taneamente seus servicos.
Julga desnecesario publicar a tabella dos precos de seus gneros: sao seus recursos
garanta sufficiente de poder accempanhar os menores precos de idnticos e mesmo de
mais apparatosos estabelecimentos, tendo somente em vista o augmento do suas vendas
diarias.
Prcvenco necesitarla
Tendo sido o proprietario estabelecido muitos annos com o mesmo ramo de liego- ,es te" Per^,d0- D'nm aiobridade incontesta
ci ni mesma ra, julga prudente advertir qnesaffirma ese responsabilisa pelo que^ &a0ega? spaT ?{? liTaEJecablr
tem declaradojio qoe disserjespeito ao armazem. oleo de Florida.
Composta fle substancias vegetaes exeticas, elle
constite poderosamt*!, cora a Agna Flarida, a
torga, a beileaa a a conservacaa eos oabeUjc
Era Paris, e&* de Qoislanr n. i, roa da Ricbe-
liea, e SI, boolevard Moatmar'rft
Todos os frascos, nao tende intacto e claro, e
timbre prateado da casa, sio recatadas falsos.
Deposita, roa do Imperador, pharmacia a. 38.
8I-RIJA RO IMPERADOR-SI
rlV:t^T^loitioMhymm' Segunda casa o lado direito indo do pateo do Collegio,
3 B u &B 3 ffO D u ?
Bw O
. a
m
B
O i-i.
w ex
a
ca-
ce
J &B E-2 &'f
ce o
B frl
2 2 -S a oq o 2*

Agua Flwida.
Para restabelecer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agna florida sao ama tintara, ficto esen-
cial a contestar, a mesraa agua dando a car primi-
tiva ao cabello. Composta de plantas exticas e
de substancias inofensivas, ella tem a prepriedade
e resumir aos cabellos e principio corante rae el
D'IODURETO DUPLO
deIFERROePUIINA
gaSfe"^1
Os elementos que compoem esia preparaco, o
(erro, o iode e a quina, a colloco uo primeiro
grio das proparavocs ferruginosas. Basta aitcstar
seus resuftdos obtidos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relaiorios dos prcticos mais eminentes,
que confiruiro sua poderosa cfcacidade as
seguimos affecedes:
Minina no aangae-
Fraqiiraii.
Anemia.
ChlaroBC ou Ictericia.
V .-..tllllt.
Arreerien do ulero.
SuppreBr* cIum re-
jtm f> dcordea n
nenati-uaiun.
AfTeccao pulmonar r
phthlitlc.
V'>le*tiu> U'eKluiuago.
ClINli-i.lIllM.
rerda d'apppllt, etc.
convaleaecnca de lon-
Z\h nioleK!lii.
Mo^cmlaa raeraula-
u.
rnprlra.
Ob-lriiecao das loa-
ilulii.
Humare* filo.
lIuniori'N lnaneo.
r.ncltlo.
Afft-ccdeii rnncerosaa
e ayphlllllcaa.
Fehrca lypholdc*.
Varile, ele., ele.
Vejas se os bulletins de therapeulica medica
t cirurgica de 30 de novembre 1S60; a Gazcla
dos hospilaes de 28 dejidho 1860, ele, ele.
Alm das pilulas de iodureto duplo de ferro t de
quinina de Rebillon, os Mdicos aconselhao
igualmente o Xarope d'iodure duplo do
tarro e de qutiia do mesmo aulhor para as
pessoas que n5o gostao de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xarope d'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nfio poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca em casa
dos pharmaceuticos depositarios.
Para-se evitarcm falsificacBes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmacia Rebillon,
142, ru du Bac, e em todas as boas pharmacias
de Franga a dos puizes estrangeiros, etc.
GRANULOS
Idb BISMUTH
DJB CHEyRIJEK
Os granulos au bismuth de Chevrier bem
.superiores a todas as outras preparacoes de
bismuth empregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de lodos os paizes, para prevenir e
curar as
Dlarrheas chronlcas. Ma dlgeatdea.
DysMenterlas. Gaittrlfca.
Ddrca d'entdinago. Galtralgiua, ele.
Dyapepalaa.
Os primeiros symptomas d'essas formidaveis
affeccoes se manifestito ordinariamente por diges-
toes laboriosas, azidumes, falta d'appetite, pesos
d'estOmago depois de cada comida, caimbras es-
tomacaef, e, muitas vezes, por espasmos nervosos
eom vmitos.
Este estado mrbido, se o descuido, traz ine-
vitavelmente, que seja:
Molestia* de filudo.
A Ictericia.
Palpitar de coraco
Ddrea no rlaa.
Opprenkoca.
rire de enheea.
Irrllaeca de bexlga e
da matriz, etc.
Os granulos Chevrier s3o ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sSo tomados a
lempo.
O preco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
c em todas as pharmacias de Franca e dos paires
estrangeiros.
FIGADO de BACALHAU
S3
cm
Po processo de Cberrier, pUarmatculico
Paris, rna du Fauboury Uon linar le 21.
Este oleo de um cheiro agradavel, e de
um sabor assucaradu o nico que nao tora
nem o goslo, nem o cheiro do peixe. Ob-
jecto de numerosos relatnos scientiGcos c
mdicos, esle mdicamente que goza era
Franra de um successo lao raro como bem
merecido, receitado diariamente pelos
principaes mdicos dos hospilaes de Paris.
O OLEO PE FIGADO DE BACA1.H0 DESINFECTA-
DO ferruginoso emprega-se com os maiores
successos as molestias em que se empresa
o oleo quando sao acompanhadas de debili-
dade e atona.
Deposito geral em Pernambuce ra da
Cruz n. 22 em casa de Caros A Barboza.
ESCBAYOS FGIDOS.
Escravo fgido
Acha-se ausente de casa de sna senhora, desde o
dia 12 do correte o preto Joo, que foi escravo
da fallecidaD. Leonor Jorge; 6 baixo, ebeio do
corpo, e o rosto todo picado de bexlgas, consta
qneanda no Recife e na Boa-Vista : qaem o pe-
gar leve praca da Independencia ns. 37 e 39, que
ser gratificado.
Desapparecea no dia 26 do correte 111:1 ma-
latinbo de nome Melbodio, de 8 annos de idade,
levando uma calca de algoozioho azul mescla-
do c camisa de algodozinho branco de que eslava
vestido, tero no concavo do p com direcQao para
o tornozelo uma cicatriz procedida de um talho,
teicoes bonitas, cabellos carapinhus, dentes da fren-
te um pouco largos por os ter mudados, um pouco
risonho quando falla, era aprendiz de uma tenda
de marcineiro na ra Oireita : rogase s autori-
dades policiaes on qualquer pessoa, que o appre-
hendam e levem ao sobrado n. 10, primeiro andar,
da mesma roa.
Desapparceu no sabbado 21 do corretite,
um moleque crioulo, por nome Luiz com os sig-
naos seguintes : alto, corpo regular, cor preta.
falla grossa e multo regrista, tem uma pequea
cicatriz por baixode um olho, cosluma andar sem-
pre de sucia com outros moleques, levou vestido
cal?a de brim pardo muito soja, camisa de lgo-
dao branco, sem chapeo na cabeca ; perianto re-
ga-se as autoridades policiaes e capitaes de campo
que o prendam e levem-no a seu senhor na ra do
Rosario estreRa botequim da Aguia d-ouro, que
ser recompensado generosamente.
No dia 9 de dezembro de 1864 fugio de casa
de seu senhor o escravo Herculano, pardo escoro,
com 3o annos, alto, cabellos carapinbos, olbos e
orelbas pequeas, tem apenas bigode e pera, f or-
na e andar de quebra-mangue, tendo o p esquer-
do torto e sabido para fra come pzta de sert, e
por isso pucha alguma cousa pela perna quando
anda, levou vestido caiga branca remendada e ca-
misa branca, levando na cabaca chapeo de pama,
conduzio igualmente toda a rolpa que possue, sup-
poe-se andar aqoi mesmo pela cidade : quem o
pegar leveo a ra Direita n. 51, que ser genero-
samente recompensado.
Fof io no dia 2 de janeiro a preta Romana,
de-idade 28 annos, crioula, magra e fula, bem tal-
lante, e tem Sido vista pelo Mangtrrtho : rmem n
pegar leve-a a seu senhor, na praca da Boa-Vista
n. 22, ou Campo Verde, roa do Trapiche n. <
ser bem recompensado.

1'tal. .-^.. arv>v
J.


Diario de Pernambnco ftesnnda felra JO de Janeiro de i Sft.V



nina pertencente a urna das familias mais distinc-
tas da villa.
Helena era o seu nome.
Ella era com razio considerada como a rapariga
mais bella da villa ; pois que a ama physionomia
de anjo rennia ama figura eloganlissima.
Sobre urna tez alvissima, corada as faces pelo
(Conliniarao.) mais vivo carmim, formando d'ura semblante o
O seu comprtenlo ando porm a cMhecer ma|s regu|ar ,inha a natureza ^
nha como tinta saludo a reaccao nao se d ^ ^ ^ ^ ^.^ ^
e aos gritos da junta do Porto correspond eu roados pQr uns
Ihao de catadores 2, que ja so achava na sua rirp,pnrtBP1 ml,H
L1TTER ATORA.
HELENA
(Episodios da gnerra civil) *
que vi
r.iorou
o batalhao
praca, commandado pelo major Rnmlo Jos Soares,
depois bario de Cacilhss, e o regiment de mili-
cias, commandado pelo tenente coronel Francisco
Soares Caldeira, e marcharam para Coimbra.
em vo pretendera imitar.
O cabello era castanho escuro, e sobremanera
abundante.
O seu olhar era intelligente; e a delicadesa de
suas manelras attrahia toda a gente de quem fa-
Nao tardou a segui-los oregimento.de infanta- cilmente conquisUva s sympathas. Finalmente
ra n. 10, que se achava em Santarem. A soa en- Helena nao tinba rival.
irada em Thomar assemelhon-sc a um iriomphc.; Seu ^ homem ^ g llastrado e ue
por quanto toda a gente, l.beraes e realistas o vie- pof |ef ngQrado ua jea ^ ^ ^
ram esperar a urna grande distancia, uns a caval- AA._ ,:t......._. ,
ideas liberaes, teve de ausentar-se da trra e ho-
misiar-se em Lisboa, e por conseqaencla a sua fa-
milia ficou sendo mal vista das autoridades, por
cujo motivo apparecia pouco: viva em ama quio-
uns a ca
lo, outros a p; o superior do convento de Lhristo
raandou qualro freirs em commissao; nao deixan-
do de comparecer o corregedor da comarca, Anto-
nio Alves de Carlho, que havia sido em 1820. um ,a ^ da
furioso liberal, mas que depots se tornou o mais vj|Jna vj||a u uu8
cruel perseguidor dos seus antigos correligionarios. |
v, inMMH.M At aquelle tempo Heleiw desconhecia completa-
Partide que fot o regiment 10, o 20 ^meBle m imnu!sos 0 amo J
va em branles, nao tendo adherido ao mov.men- re|zmenle, que ouvesse e(|a dfl 2*
to do Porto, veio occupar Thomar, commandaao Adolplio a paixlo mais violenta,
pelo coronel Dontel. Os soldados pralicaram toda [ _
a nualidade de excessos, oque os commandantes JSra tao somenie nos domingos qne tinha occa.
fcilmente permilllam. j '**.? ** e Por vezes deoalde *** "e
Este regiment hundo brigada com o 19, com- >"* de le "7nnn'rassem *** P*
mandada pelo general visconde de S. Jlo da Fi- Adj,Pn> mal Pd.a_ suppr tal ded.cagao em
CUtra marchoD dentro em puco contra a junta uma Pessoa quem nao tinha relaces, e eolio"
do Porto ; cada em posigao mais elevada do que a sua.
i Tantas veies porm se repetiram as dellgencias
Tudo eslava em expectativa; wn'a"*V de Hdu. que a flwl toram abservadu por Adol-
com a victoria dos liberaes por tejera da sua parto pho "" rtUV1
a nr do exercito, eos homens ofliciaes. r ^ da
Noca.antonaooquizass.rn aprovtdencia ea aque lio
perdadabata.hadaCruzdosMarougos, veiu dar. ^^ f(. .^ ^ gg^gf*^
o desengao. encher d'orgulho.
Para festejar tao fausto acontecimento quebra- j Procurou afflrmar-se mais no que se Ihe Qgura-
rara os sinos as cabecas dos habitantes por espago : va, e por tal forma adquira certesa, que nao tar-
de tres dias e tres noutes, sendo todos obligados a dou a dirigir-lhe urna carta.
por laminarias.
A entrada no Porto das
tropas realistas tornou
Nos tivemos em nossa mao-esse documento, al-
guns annos depois que elle fra escripto. Nelle
estes completamente furiosos, porque se julgavam confessava Adolpho estar verdadeiramente apaixo-
agora seguros, e em circunstancias de se poderem : nado, que morria d'amores por Helena, que encon-
vingar de seus adversarios polticos, que deseja- trara o cea na trra e multas destas cousas, que
v .m exterminar.
Sangue, gritavam elles, preciso sangae, e aca-
I,t com os inimigos do throno e do altar.
Tratou-se d; prises, e abriu-se devassa.
O prior mor de Christo, que j se achava na ca-
pital, pediu a prislo de todos aquelles qne jalgava
sereralhe desaffectos; e o corregedor comecou as
pr-oes por ama forma verdaderamente trai-
^ocia.
Aquelle homem perverso, pondo em accao as
maneiras as mais delicadas, pedia aos differentes
la.i.viduos conhecidos por liberaes, que se fossem
os bomens mua- vezes escrevem sem as sentir,
e que as inexperientes meninas fcilmente acre-
ditan.
Helena ao receber a carta de Adolpho empali-
decen, e sentindo-se n'am estado que nem ella
mesma sabia explicar, choroa por vezes succes-
sivas.
Qae deveria ella fazer n'aquella terrivel conjanc-
tura, en que tantas e tao ponderosas reflexes era
brigada a fazer ?
O deixar de responder era trahir os impulsos do
seu coraglo; faze-lo, ia talvez assim abrir diante
Adolpho, alm de ser pobre, nao era nobre ; e
naquelle tempo em que entre as differenfes ca-
rnadas sociaes havia ama divisao muito mais sa-
liente, a idea de nma ligarlo desigual era consi-
derada como um insulto feito aos brasoes da fami-
lia, e ama profanacao s cinzas dos avs.
Alm disso a differenca de opinioes polticas
concurra ainda mais para extremar os individuos
de tal sorte que entre os dons partidos bavia effec
odioso. As persegoicoes nao cessavam, promo-
vlam-se denuncias, ama s paiavrialha era suffl-
clente para qnalqner ser encarcerado em nma pri-
sao, onde era tratado horrlvelmente, sem poder at
communlear-se com pessoa algama, nem ver a sua
familia. Este estado promoveu revoluges, que
todas abortavam, sendo muita gente sacrificada.
O receio daguerfa comecou, e o paiz foi eolio-
eado em estado de dsfeza. Formou-se um grande
l.vamente um odio flgadal, que da parte dos libe- exmil0) e mobi1lsaram.se os volunla;os.
raes era s6 disfarcado pelas clrcnmstancias. Ado,pho va & nQvem Qegra ^^ no
Por estas razes a familia de Helena tratoa de noris0nte, e que poderla produzir ruidosa tempes-
evitar que esta tivesse occaslo de se encontrar; ,ade> aue transtornasse ou destruisse todos os seus
com Adolpho. i p|anoS) e por sso ao poii vjver socega(lo com-
Assim tomaram capellao, e muniram-se de cria- f munl ava os seus receiosa Helena, que ainda mais
dos fiis, para que a correspondencia se tornasse do que elle se affligia. e mal agourava do fu
impossivel. turo.
Com tudo, pelo qne temos observado, as meni-
nas sao como os presos, para os quaes custoto
arranjar cadeias suficientemente seguras. Urna
Um dia em que Adolpho andava s, passeando,
absorto em seus pensaraentos, c comb prevendo al-
gara acontecimento sinlstro, chegouse aelleum
velha que vinha algaraas vezes a casa, e da qaal seu camarada, muito afadigado, e diz-lhe : Temos
julgavam nao poder ter a mais leve deseonflanca,' grande novdade, meuamigo. Eotaoque ha? res-
fol qoem comecou a servir de medianelra, e por'
ella recebia Helena dali em diante frequentes no-
ticias de Adolpho.
No entanto tal separacao, o deixarem de se vir.
se de urna parte tinha exaltado anda mais em
coreo
pital.
toda a fldalguia realista que sahira da ca-
Deste modo poderem (er largas conversares
Um dia elle cabio em ama falta grave, e que
veio a ser um estado calpavel. A conseiencia e
alguns. piedosos amigos o apressavam i sahir desse
acerca do "destino de ambos, e eomblnaram qne j estado; elle promettia a si mesmo e aos ontros de
acabada a guerra, se effectivametito tD. Miguel fos- o fazer no dia seguinie; depois do dia seguate
se vencido, Adolplio ira para o Brasil procurar es- defTeria para o outro e assim de dia em da. Emfim
elle prometiera qae era o l' de maio anniversaro
de seu nascimento, ira se confessar e reentrara
em graca.
Porm era 28 de abril foi mortalmente ferido.
Deus felizmente teve delle piedade. Lhe deixoa
dnas oras para se reconciliar e ordenar a cons-
ciencia. Vio-se-o chorar amargamente esse funesto
habito, que depois de lhe ter feito faltar tantos
negocios importante, fez-lhe tambem faltar o malor
dos negocios ao lado do qual os outros nada sao, o
negocio da salvaclo.
pondeu Adolpho.Entrn D. Pedro no Porto cora o
seu exercito.-E o que Dzeram os nossos ?Reti-
raram-se, responden o camarada de Adolpho.
Se at aquelle momento Adolpho eslava melan.
clico, o acontecimento de que lhe davam conta,
meiler na cadeia, que assim se tornava necessario (de si um abysmo. Deste mado esleve por espaco
para o nao comprometterem, que elle Ihes dava a de oito dias, sem lomar resolucao definitiva.
sua palavra de honra do qne em poucos dias se-! Esta tendencia mutua dos sexos, luz mechanica
i-.iui pastos em Hberdadc. jdanatureza, creada por Deus como indispeusavel
Os pobres papalvos fiados as doces expressoes Para a reprodcelo das differentes especies, na
daquelle malvado, delxaram-se cahir no log'ro ; de humanidade bella em seus resultados, toda a vez
uianeira que grande parto dos liberaes foram para que nao vem o abuso transtoroar a ordem, sabia-
a cadeia de seu motu proprio. ; men,e estabelecida pelo creador.
Naquelle. lempos desgeacados se va qaal o ver-' J2ff2L25 Cm !** frCa e C8m
^adeiro carcter de ramios homens, que erara at 2^"*6 J huf'asm0 *<>to am Primeiro
all conhecidos como pessoas muito de bera, e que "J J" *J C0Dceber em i d
annos, que ate all ignorara completamente o effei-
to de taes impressSes.
Nada havia que podesse affastar a sua imagina-
c5o do objecto amado. Mas Helena ama va Adol-
pho com um amor puro; enlevava-se na idea delle
como na d'nm paraizo, que talvez lhe fosse possi-
vel gosar no mundo todas as difllculdades que via
surgir, transtoroando-lhe a fortuna qae imaginara
eosar, se lhe antolhavam como facis de vencer
que sempre o que acontece n'aquellas edades,
quando a experiencia do mundo anda nos nao tem
amestrado.
Helena nao poude emfim resistir inclinacao
que senta por Adolpho, e ao nono dia pegn na
penna e respondeu saa carta, coufessando-lhe o
seu amor.
{
s
se tomataiu perseguidores at dos seas proprios
amigos, s pelo motivo de nao pensarem como
elles.
Derara-se fados borriveis, que o nosso-limitado
escripto nao admitte que possam ser referidos.
Segundo a propria devassa que temos vista,
foram .cincoenta os pronunciados na devassa do
corregedor, que todos, ou roram presos ou tiveram
que emigrar, isto n'uma povoaco de 3,000 almas!
pelo que nos parece podernos asseverar que nao
houve em todo o paiz povoacao alguma onde fosse,
relativamente, tamanho g numero dos compromet-
idos.
Alm deste?, todos os soldados o sargentos do re-
giment de milicia, que regressaram do Porto, fo-
ram deportados para Peniche, e os ofliciaes que nao
emigraram, presos.
Aguns tinha havido que nao quizeram acompa-
nhar o regiment, talvez induzidos por ofliciaes
que erara realistas e que 'ambera ficaram. Esses
formaram o casco do novo regiment que ao depois
durante a gnerra, se tornou um bello corpo pela
sua disciplina e bom arranjo, porm nao mereca a
conlianca do governo, por isso nos parece que nen-
l.um morreu de bala.
Comecou enlao a organisar-se em todo o paiz
urna nova milicia, que foram os voluntarios rea-
listas.
O enthusiasmo poltico, que realmente era gran-
de a favor de D. Miguel, e como talvez ainda nao
ttvesse havido por niiihum outro principe, levou
grande numt-ro de pessoas a inscreverem o seu
nome no alistamento, persuadidos com ludo de que
tao smente seriara destinados a fazer a polica das
trras.
A rapaziada gostava mnlo das brincadeiras, em-
bonecavarase com as fardinhas, namoravam as-
sim raelhores mocas, e ao domingo aprendiam o
exercicio ; porm quando se tratava de assenlar
praca de Ihes dar organisago de 2a linba, enlo j
a maior parte torca as orelhas.
O batalhao de Thomar foi o escoria de todos os
batalhoesde voluntarios.
A principio nao ticha mais de 80 prac.as; e s
dorante a guerra que pode arranjar uns 300 ho-
mens, obrigados j se v a assentar praca, mas qne
nunca dispararam um tiro. Grande parte passoa
para o exercito da rainha.
Entre es voluntarios qae logo a principio havam
feito ihscrever o sea nome no alistamento conta-
va-se um mancebo, perlenceole a urna familia*
thronista da villa, cujas opinioes exaltadas eram
bem conhecidas.
Adolpho era o sea nome.
Possaia elle urna cara muito sympathica, e nma
figura elegante, a qual mais fazia agora sobresabir
o novo uniforme.
A maior parte das meninas lem ama tendencia
irresistlvel para a farda, e naquelle tempo ainda
era mais forte, porque a tropa tinha mais prestigio,
o realmente muito mais importancia.
Algnmas das meninas qae tinham visto Adolpho
um mi Ihao de vezos, nanea at all tinham desco-
berto nelle a gentileza que acora as sedozia; por
isso comecou elle a ter ranitas apaixonadas, s
qnaes nio prestava a maior atteneao, porque o
amor nao era o sen fraco: a poltica era quem lhe
oceupava a imaginaco, com o desejo de concorrer
quanto podesse para firmar no throno o Sr. D.
Miguel.
Entre as apaixonadas d'Adolpha havia urna me-
Helena o sea amor, porque as senhoras as pa- quasi que o fez entrar em desespero ; por quanto
viu na cobarda dos seus de ante-rao desenhado o
triste papel que D. Miguel e o sea exercito lam fa-
zer nesla campanha.
A guerra civil comecou, e continuou acompa.
Bhada daquellas vicissitudes, que sempre marchara
de parelhas com tao horrivel flagell.
A lata protahiu-se, e todos lhe desejavam ver o
termo : todos queriam ver o futuro ; mas nin-
guem tinha vista tao perspicaz que o descobrisse.
Ha um rifo que diz : que um mal nnnea vem
s ; e assim deveria agora succeder. O cholera-
morbus, epidemia que havia Dagellado toda a Eu-
ropa, vinha tambem evadir este paiz.
A capital foi horrivelmele atacada, bem como
o exercito que cercava o porto, onde D. Pedro se
bavia concentrado.
Porm com quanto fosse em Lisboa grande a
raortandade, bem comoem outras povoages, pa-
rece-nos que em parte alguma foi proporcional-
mente maior do que um Thomar, porque sendo a
populacho da villa, como entao era de 3,000 almas,
pouco mais ou menos, assim mesmo houve 400 vic-
timas ; e quando a epidemia cessou, comecar&m a
grassar os typhos, que levaran mais 200 pessoas.
Ninguem faz verdadeira idea do que ver urna
povoacao seriamente atacada por tima epidemia.
Todos os negocios paran, tudo desanima, todos
se lamentam, todos chorara, todos' fazem testamen-
to, isto os que teem que testar, e tao smenle se
cuida era sacramentar os enfermos, e enterrar os
mortos.
Nao ha estado mais calamitoso, e tanto mais pe-
quena a povoacao, tanto peior. Quem presen-
ciasse o estado da capital, quando foi invadida pela
febre amarella, poder fazc idea do que se passa-
ta em grande parte das trras deste paiz, no mea-
do do anno de 1833.
Era naquelle tempo corregedor da comarca de
Thomar, Francisco de Magalhaes Mascarenhas, ho-
mem conhecido no paiz por exallado raiguelista, e
a quem por ser muito alto, chamavam o solus al-
(issimus.
xes sao sempre mais viva i e mais fortes, talvez
era razo de terem por via de regra um tempera-
mento mais sangnimo de que os homens, por ou-
tro lado tinha este esfriado bastante no coraco
de Adolpho, de modo qne j estava quasi exlincto,
E' urna cousa sabida de toda a gente que D, Mi-
guel quem fez a desgraca deste paiz.
Se elle, ainda mesmo que teimasse em querer
ser re absoluto, estabelecesse um governo mode-
rado, conciliador, dando de mao aos exaltados,
seria talvez muito possivelque se tivesse conserva-
do. A liberdade viria com o tempo.
Outros querem que elle nao podesse deixar de
fazer o que fez, p"rque se nao fra o terror tena
caido mais depressa.
Nao somos dessa opinio.
Seja o que fr, o que certo que o seu modo
de vlver era o de um rapaz que nao tinha tido
educaeao.
Andar a caval lo de ccete na mao, da ndo a sna
cacetada em quem promptaraente lhe nao tirava o
chapu, correr touros, cagadas e nada mais.
Um dia em qae tinha saido de carrinbo pnxado
por quatro fogosos cavalles, taes voltas dea qae
caiu do carro e quebroa|uina perna.
Deu-se ento urna coincidencia notavel.
O corregedor desta comarca, que, como j dis-
seraos, era um furibundo raiguelista, e nao s fu-
ribundo mas tyranno, pois que tratava os presos
polticos com inaudita barbaridade, e era em sum -
ma um desalmado perseguidor, dos liberaes, por
esse lempo, andando a passeiar no sea jardim, taes
voltas tambem dea, que do mesmo modo f-acturou
urna perna, mas com a differenca que foi .de tal
qualidade a fractura, qne estiveram a ponto de
lhe cortarem a perna.
Grande alegra nos liberaes, que viam ali um
castigo da maneira atroz porque elle se compor-
lava para com aquelles que eram de sentimentos
eppostos, e grande tristeza nos realistas, tanto por
causa do que lhe succedera, como pelo estado pe-
rigosc em que se dizia qw. D. Miguel havia estado
o qae foi falso.
Assim pois que D. Miguel se restabeleceu, bem
como o seu digno corregedor, cuidou-se logo em
fazer urna grande festa em accao de gracas.
Dispozeram-se por tanto- as coasas para que
fosse com a maior solemnidade possivel, qae hou-
vessem grandes illaminaces, rogo de artificio, e
tudo quanto podesse concorrer para tornar o acto
brilhante.
Era tambem forcoso que apparecesse muita gen-
te, para se mostrar que havia grande enthusiasmo
por D. Miguel: e por isso o corregedor ordenou
que os habitantes do conselho concorressera fes-
ta, e qae ao menos, pena de desobediencia, viesse
ama pessoa de cada casa.
A festa de egreja foi pomposa. Pregn um fra-
de de Santa Cruz de Coimbra, cujo discurso teve
nicamente por objecto o deprimir os liberaes, e
apresentar D. Miguel como predestinado pela pro-
videncia para salvar este paiz de todos os males
Helena havia a principio varillado sobre os dous Pr^en,os e '"loros,
partidos que tinha a seguir; porm infelizmente
escolhcu o peior, porque com elle cavou a sua rui-
na, e fez a sua desgraga a tal ponto, que estes
amores, depois de ter soffrido grandes desgostos,
a levaram por Dm sepultara.
Ha certos factos na vida, relativamente ao desti-
no dos individuos, que ficamos maitas vees es*
pautados do que rpidamente se nos apresenta
vista, sem que de tal possamos dar a mais leve ex-
plicago.
Parece-nos que a nica accetavel qne, qnan-
do nascemos, j se acha escripto o papel que te-
mos de representar no mnndo.
Querem algnns que tal idea autorise o fatalismo,
que a nossa religiao nao pode admiltr, porque o
homem sendo como livre, o bom ou ma cami-
nho que seguir, depende tao smente delle; e se
nao fosse livre, as suas accoes estariam sempre
em harmona com a vontade divina, que nao pode
querer senao o bem, e desse modo nunca poderia
pralicar o mal.
Era pregar moda do tempo ; e o sermao que
assim nao fosse, nao prestava, e o pregador ficava
mal visto.
A familia de Helena, se bem que contra vontade,
teve que assistr fesla de egreja. Helena apre-
sentou-se cora todo o laxo de suas galas, e como
qaera levava mais em vista agradar aos homens do
qae a Deas.
Este costnme de ir egreja com fias profanos
moda muito portugneza. Nao fallamos tanto pelo
qne diz respeito a Helena, qae naqaella occasiao
poderia ter algama desculpa, em razao das espe-
cialissimas circurastancias em que se achava, mas
refe rimo-nos ao abu-o ge ral, que filho da falta de
educago religiosa, assim como da falta do paro-
chos que saibam cumprir com o seo dever.
Adolpho tanto que viu Helena entrar para a
egreja, nao pode conter-se de ir procurar lugar
d'ende a estivesse observando.
A presenga da encantadora Helena nao poda
deixar Quando foi despachado para esla comarca, todos
ficaram passados de medo, tal era o terror que
inspirava o seu nome ; mas felizmente o homem
nao se portou mal, talvez por pensar que era suf-
ficente o que tinha feito o seu antecessor.
Este magistrado, forga confessa-lo, presten na"
quella poca, os mais importantes servigos a esta
povoacao, onde, se nao fra a sua aclividade, seria
por certo ainda muito maior o numero das vic-
timas.
Um hospital para os cholericos foi rpidamente
estabelecido, e fornecido de tudo quanto era neces-
sario para o tratamento dos doentes. Os facultati-
vos que se recasavam a assistir aos doentes, fo-
ram obrigados forga, e elle mesmo all estava
constantemente, fazendo de enfermeiro, de tal sor-
te que rauitas vezes aconteca o passar a noute no
hospital.
O cholera tinba atacado a povoago no da 3 de
maio, e eslavamos chegados ao fim de junho, sem
que podesse ser exti neta.
Um fado inesperado veiu, porm, fazer suspen-
der e acabar deBtro em pouco o terrivel flagell.
Ainda nao linhs despontado a aurora do dia 24'
labeleciment, para depois a vir buscar.
Com esta esperanga, posto qae longinqua, spee-
gou mais o animo de Helena; e agora o que ella
quera era ao menos a campanha concluida com
toda a brevidade.
D. Miguel, sabendo da perda da capilat, marenou
do Porto a retoma-la com o grosso do seu exerci-
to. Batido, porm, no dia 10 de oqtabro, se retiroa
para Santarem, onde se fez forte.
Aquelle periodo da campanha foi de todos e
mais insupportavel.
Todos os mancebos que tinham aptidao para a
guerra eram arrancados ao seio de suas familias
para os fazerem assentar praca; todo o que poda
fugir tinha de andar escondido, ou passar para o
exercito liberal.
Alm disto, D. Miguel procurando fortificar San-
larm, o governo fazia requisiges de enormes tra-
bajadores.
Os vveres escasseavam, e por sso erara exigido
de todos aquelles que os possuiam, tanto pelo que
respeitava ao gado como gneros alimenticios,
dando-ihes valles, cuja importancia nunca rece-
biam.
A colheita bavia sido escassa, o que augracntava
a miseria do povo.
O commercio estava completamente estagnado :
o movimefito industrial nao existia.
O citolera e os typhos faziam borriveis estragos
em Saniarein. Onzu mil pessoas, entre militares e
paisanos, ali foram sepultados u aquella occasiao;
e o uxrcao foi obrigadu a bivacar para nao raorrer
ludo.
Muilos chefes de familia i perderam a vida.
As esposas choravain os mandos e os paes os Glbos.
lernveis consequencias da guerra civil e da guer-
ra civil lo eucarnigada 1
No entanto a Providencia, condoida das des-
gragas que affligiara este paiz, resolveu emlim pr-
he termo.
1
Da segu (Cunfinuar-M-/ia.)
UR P0UC8 DE TUDO. Estrella do Norte transcrevemos MONSIEL'B DEMAIN.
o que
Um grande homem de guerra, o almirante Nelson
costumava dizer :
Sempre me tenho dado bem de ter em todas
as circunstancias importantes de minha vida um
quarlo de hora de adianlamento.
O joven Castex, que nao era almirante, nem
grande hornera, pareca ter urna outra divisa, que
nao lhe era bem favoravel.
Consista em deixar para outro dia o que poda
fazer no mesmo
No collegio,
Demain.
tinha-n'o cognominado monsienr
A historia dos desgostos e das verdadeiras des.
gragas, que lhe grangeou este deploravel habito
merece ser narrada.
Tinha-lhe a me de Castex dado com que com-
prar um guarda chuva : cucar para amanhaa
disse elle. Porm nesse mesmo dia o collegio foi
ae passeo. Cahio urna grande chuva. Castex
logo constipado, ficou engaado pois teve ama
fiuxo de pello a ponto de perder a vida.
No fim de suas classes, foi preciso apresentar-se
ao bacharelado. Os collegas o tinham vivamente
indusido na vespera, a recordar certa parte de sea
exame que il'e cao sabia bem. Amanhaa pela
manha, dsse elle. E ao amanhecer, esqueceu-se
ou nao teve lempo. Justamente se e interrogou-se
sobre esse ponto; elle respondeu muito mal e fo
recusado.
Tudo i?so assim ser, confessamos que a ques- j apagadas chartvmas de amor que por ella havia
lao aesaa espumosa; mas parece-nos que lhe \experimentado. Assim os olhos de ambos facil-
achamos a explicagao, dizendo, que posto que hs I mente se entendern., porqne estes s vezes dizem
sejamos entes completamente iivres, temos coma. \ mais do que o qae se pode exprimir em longos
do de obedecer involuntariamente aos instinctos discursos,
filhos da nossa organisagao pbysica, que a provi-
dencia formou nos diflerentcs individuos de manei-
ra que em cada um prodaza um' resultado espe-
cial. Assim se manifesta a indirecta influencia da
providencia nos nossos destinos, sem comtudo pre-1
indicar a nossa liberdade.
Esta theona vem ainda em apoio da necessida-
de da graca, a cuja Influencia, segundo a nossa
crenga, maitas vezes devida a bondade das nos-
sas acedes.
Tambem por este modo qae.smente se expli-
ca a m sorte de Helena.
Urna menina nobre, formosa em extremo, ele-
gante, bem educada, pertencente a nma ramilla
incito abastada, que se poderia suppr, senao qae
havia de ser ama creatura muito feliz ?
Pois foi exactamente o inverso.
Desde o momento fatal, em qae ella langon mo
da penna para responder carta de Adolpho, nun-
ca mais, segando saa propria conflssao nos lti-
mos dias da sua vida, goson um momento de satis-
Concluidas as festas, e restabelecendo-se o esta-
do normal, Adolpho dedicon-se todo d'alma e cora-
cao saa bella, de modo que em pouco tempo al-
cangou o poder fallar-lhe alta noute, ainda que
com perigo de vida, o que tudo facilitava a posi-
gao do quarto de Helena, qae tinba janella para
ama matta, por raeio da qual Adolpho mais fcil'
mente se aproximava da sna casa.
Qual era a forga e o enthusiasmo eom qae cada
am se exprima em taes celloqnlos, que o jalgue
cada um como poder ; mas raelhor o poderao fa-
zer aquelles que se tiverem achado em idnticas
cirenmstancias.
De urna e outra parte havia om ardentsimo de-
sejo de se nnirem ; mas a Isso obstavam as ms
cirenmstancias de Adolpho, e por isso deliberara
esperar at que elle melhorasse de posieo, pro-
metiendo um ao outro qne jamis se ahaodo-
pariam.
A dedicagSo de Adolpho ao governo de D. Mi-
guel fazia com que elle concebesse grandes espe*
I rangas, lroaginava que pacificado o paiz e firma-
do sobredito mez, quando urna numerosa cavalga- Um dos amigos de Castex tomou-se ministro
dase aproximava da villa, soltando enlrada, en- era eccasiao de solicitar e obter um lugar. Quan-
thosiasticos vivas rainha e carta. | do se o apressava de dar passos por esse negocio,
Era D. Manoel Martinin, qae tendo organisade sempre elle tinha excellentes razes para deixa-l
clandestinamente urna guerrilha, vinha a Thomar para o dia segninte. Um dia em que o instigaram
para eogrossar as suas forgas, soltar os presos po-' muito : Amanhaa eu vos pormetto disse elle que
Uticos, e fazer urna diverso para facilitar o des-! irei fallar ao ministro. Com effeito elle foi..... Mas
embarque do duque da Terceira no Algarve.
Tal foi a impressao moral prodozida por este sin-
gular acontecimento, que nao s naquelle dia nao
falleceu pessoa alguma, o que havia muito que nao
succadia, mas dentro em pouco se extingua total-
mente a epidemia.
A guerrilha conseguu o que quera, e marchou,
deixando o corregedor, que Ihes escapou escondido
no sotao de ama casa deshabitada.
L-se no Coireio do Sul :
No terceiro districlo da Aldea deu-se recente-
mente um facto de monomana suicida, digno de
nolar-se:
Deu-se em am preto doado, escravo de Ignacio
Jos Martins, e rgelus* na senzala de Ignacio Mar-
tlns de Avila, de que a um tempo fez pirra para
dar-se a morte, c baluarte para impedir os soccor-
ros.
.
Pelo visto premeditava elle na sua loucara ma-
duramente o negocio, pois que preparava-se para
elle, armndose de urna langa, amarrando urna
faca a urna vara, e depois botando fogo a senzala,
armou-se della para impedir a entrada dos qu
queriam salva lo.
Devia ser um effectivo espectculo, o deste sala-
mandra de nova especie, a correr desatinado no
meio das chammas, levando o seu faror e ameagas
de morte para onde quer que lhe acuda a huma-
nidade I
A casa nao era j mais qne om brazeiro imraen"
so, as chammas ondoiavam no ar, estalavam e vi.
nbam abaixo as madeiras, e ainda o misero ulula-
va, e corra furioso sobre os qae procuravam ar.
rombar a porta para soceorre-lo. O proprio se-
nhor, o Sr. Ignacio Martins, qniz fazer valer a sua
aatoridade ; pensou qae a elle se quer o respeltas-
se, e que acceitasse de suas mos vida ; porm
mal lhe houve, por qae, na sua pbilantropica in-
sistencia, elle tambem foi o nnico ferido, receben"
do em am .hombro um langasso do miserando
doudo.
Afina! a furaaga snffocou o misero : ardiam-lhe
as roupas, o fogo devora-o, e elle cahio por trra
sem sentidos. Foi o momento propicio de arran-
car horrorosa morte que tinha cogitado ; e de
'acto arrancaram-no, porm em um estado que nio
d esperangas de vida.
A autoridade local acudi assim qae soabe do
ease, e consta-nos que fez o competente auto de
corpo de delicto, tanto no desgragado louco cerno
na casa incendiada.
Escrevem da villa Velha no Rio das Contas ao
Jarnal da Baha :
Morrea ha peuco, no lugar denominado Serra,
distante 3 leguas deste arraial, Manoel Jos, conhe-
cido por Manoel de Heilor, natural de Minas, que
declarou antes da sua morte, ter assassinado 14
pessoas.
Segundo consta, morrea de morpha.
Na conflssao publica que fez, disse, qae tendo
assassinado a um homem casado, a mnlher rogira-
Ihe diversas pragas, e entre ellas a de raorrer sem
mos e sem ps, e den-s<. a coincidencia de assim
acontecer.
E viven esse monstro impunemente.
E* por que o diabo ajuda o qne seu.
o ministro acabava de ser destituido no mesmo
instante, e substituido por um outro, que Castex
nao conhecia nem d'Eva nem d'Ado.
Chegou o tempo em que Castex deven tratar de
casar-se. Offereceu-se-lhe urna excellente occasiao
como de proposito. Um dia que este joven viaja-
va, cahio a carruagem. Nosso amigo quebrou a
perna e foi acolhido em urna casa. Ahi existia
cora o pae e a mi- nma moga de dezeito annos,
Um batalhao de agorianos que eslava era Abran- Perfmente educada, e doada de qualidades tao
tes, marchou sobre ella, qae teve de passar o Teje,' aedaves, que bem depressa ganharam o coragao
e depois de er sido'perseguida por outras forgas 'de Cas'. Este era tratado pelos hospedes de tal
teve de se internar em Hespanha. ?orle' 1ue mai,as vezes interrogado sobre saa fa-
Estes agorianos, desertores de D. Pedro, eram niilia e sua rtna. pareca verdaderamente ani.
ferozes. Na sua marcha flzeram muitas victimas, I roado a manifestar eos sentimentos e a pedir a
incluindo-seaestas o capitio-mr daGeiega, cojas M" *a Mrae"" a "^ da amavel L*>Pold'na- T-
oreihas levaram como trophea. |dS os am,gos' aos 1aaes elle con,ava sua h,stor,a
Quando a guerrilha entrou em Thomar, j o ba- aconselhavam <>e aproveitar-se dessa occaslo
talbao de Adolpho all se nao achava, pois qae ape- verdadeiramenle provincial, e a sahir de seu me-
zar da su pequea forga, linba tido ordem para | doDho habil de deixar Para dla segul|M*> ao
reforgar a guarnigio da capital, onde tambem o menos es,a vez e em negocio tao grave,
regiment de malicias se achava, havia mais de avi, m '
Um sojeiio mettido a gaiato, apresentava em
urna sala um seu amigo provinciano chegado havi
pouco de fra.
Minha renhora, disse elle dona da casa,
tenho a honra de apresentar-lhe um de meus ami-
gos ntimos, muito menos tolo do que parece pela
cara.
Minha senhora, atalhoo-o o provinciano,
Msa a nnica differenca qae ha entre mim e o meu
an.igo.
um anno.
Havia um
se o solicitava-se-o a este
respeito. Castex j eslava quasi restabelecido e ia
Decla-
Era comraandaote do primeiro Jeronvmo da Sil-1
a;, vuii, o i ii, \ "}" u- ou qaan(Jo emflm se res0 veu a fa ar
Podem-se imaginar os cuidados de Helena na
coasideracao dos immensos pongos que cercavam
0 seu amante. Que dias de tormento, e que amar-
gurada existencia nio era a sna.
Meu caro senhor, pesa-me muito, respondeu o
pae da moga. Confesso-vos francamente que nos
desejavamoa mnito esta nniao. Filemos todos os
esforgos para vos dar a entender. Vos porm fl-
Ainda havia outra^ircumstanria que contribuiu zestes-vos sardo. Nos nio podamos pois langar-vos
faglo.
Um presentiraento teve eHa da sua desgr3?i; throno de seu rei, fcilmente obteria remone-
como-qoasi sempre acontece em idnticas circums- Cao de seas srrlgoe, e por Isso cada vez mais
tancias; porm o amor foi superior a todas as re-' redobra.va aora de esforgos para se fazer conheci-
flexes.
Nio tardn pois mnito qne a inclinagio de He-
lena fosse conheclda de sua familia, nem tambem
datarte d'esta se demorn a manifestagao da mais
enrgica opposigao aos seas intentos.
do como grande enthusiasta.
Deste modo se paasaram annos, que para arabos
pareriam seclos. \!\,
O govwno de D. Miguel, que firmara a throno
sobre alicerces de sangue, cada vez se tornava mais]
para tornar mais Insuportaveis os das que Helena
va correr vagarosamente ; e era que aquelle tem-
po comecoa a parecer perdida a causa de D. Mi-
guel, e enlao como poderia ella realisar os sonhos
doirados da sua amo com Adolpho.
Eslas amargas reflexdes tiveram elles ambos oc-
casiao de fazer em breve, em (rente um do outro,
lamentando o sea mo fado; por que tendo entra,
do o duque da Terceira em Lisboa, e sendo eva-
cuada a'cflale pelas tropas realistas, o batalhao
dos voluntarios, j desfacado por desergSes, veio
para Thomar, onde ficou de guaraicao, fazendo ser'
vico da guarda s senhoras infantas e pessoas reaes
de Heapanhi, que aqu se demoraram meiesj bem
Leopoldina na face. Hontem eu recebi a proposta
de um de nossos visinhos, e esta tarde ter lugar
a apresentagao.
Quem foi engaado ? M. Demain.
ganado, mas nao corrigido.
Elle foi en-
Tudo isto anda pouco a vista do qae lhe acoo-
teceu, ua vespera de sna morte.
Nada lhe tinba sabido bem por causa desse de-
ploravel capricho, de que temos citado aiguns
exemplos. Elle arrastava entSo nma vjda maito
miseravel, ainda que fosse bom homem. e bom
chrstho a fundo.
Segundo l-se as memorias da princeza Pater-
na, erara o rei Luiz XIV, o fallecido seu irmao, o
Sr. Delph:ra e o Sr. duque de Berry grandes co-
miles.

Maltas veces vi el-rei comer quatro pntarrazes
de sopas diversas, am faislo inieiro, ama perdiz,
om grande prato de salada, carneiro ensopado,
doas boas fallas de presunto, um fartlo de docet
de massa e ainda por cima fruotas e compotas.
O yinho de Champagne comegot a ter voga no
secuto XIV, em maio de 1397, nos jantares dados
em Reims per Carlos VI a Venceslao, re da Bohe-
mia, que fra negocia um tratado.
Os prncipes e seus
por espago de um mei.
fldalgos embebedaram-se
As mulheres que se associaram de um modo tao
brilhante ao movimento Iliterario do tecotode
Luiz XIV, associaram-se tambera e cora egual des-
linegao ao movimento gastronmico.
-
As costelletas em papelotes foram inventadas por
Mme. de Maintenon.
A princeza de Conti inventou o guizado de car-
neiro, a que deu o seu nome.
Luiz XIV agradou-se tanto deste prato, qu a
viuva Scarron ficou em sustos e consullou o padre
Lachaise, que tambera consultan t padre Doviilet.
Este entao compoz nma nova iguaria e o palo o
padre Donllct vencen o canmro ia Conti.
Durante a regencia de Felippe de Ofleans, os
pratos mais notaveis foram os da prlaceza' de Soa-
bise e da duqueza de Mailly, chamados co*ttiUta
da Soubue e pernda Mailly.
RNAMBUCO.-WpVb! |, f. 0E F.* FttHQ



r




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6PF2Q064_SXDWHA INGEST_TIME 2013-08-27T22:37:46Z PACKAGE AA00011611_10581
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES