Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10560


This item is only available as the following downloads:


Full Text

y

ARNO XLI. HUMERO 3
i,t* i ab i ;ias5. ^li
*
* qaartlpafdCDtrode10 dem depois dos 1.* ludias do coaieeoe dentro do qoartel. 6$000
orte m cofreio por tres mezes .}.*.,........: 750
Uilticnitl f> o2 iclrt
OARTA FEIRA 4 DE JANEIRO DE 1865.

OSS.1 ... ---------
M l 'Ul i'. il ,'-) i .'.i ^ j U, ,
Por amo pago dentro do* 10 s do \.mti ,,,.,..
Porteao correio por ain *nno..............
3J000

ENCA'RREGADOS DA SUBSCBIPgAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima ;
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva; Araeaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. i. Jos de
Oliveira-, Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves 4
Filbos; Amazonas, o Sr. Jcrooymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPTO NO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Falco Das; Bahia, o
Sr. Jos Martins Atvrs; Rio de Janeiro, oSr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
partida dos Estafetas.
Olindi, Cabo, Escada e estagSes da via frrea at
Agoa Preta, todos Os das. ,
IguarisMi e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Grvala, Bezerro?, Bonito, Carnar,
Altfciho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom Con-
seltio, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazaretb, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingizeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury.Salgoelro e Exinas quartas feiras.
Serinhaem, RioForiaoso, Tamandar, Una, Barrci-
ros, Agua Preta e Pimenteiras, as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafeTp'rfemi'ao meio dia. '
EPHEMERrDES DO MEZ DE JANHIRO.
4 Quarto cresc. as 1 h., 31 m. e 52 s. da t.
11 La chela as 8 h. 40 m. e 10 s. da t.
20 Quarto rnlng. aos 16 m. til, da m.
27 La nova as 7 h., 10 m. 6 46 s. da m.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do eommercio: segundas e quintas.
Relacao: tergas e sabbados as 10 hor^s. ,
Fazenda. quintas s 10 horas.
Juizo do eommercio : segundas s 11 horas.
Dito de orphos : tercas o sellas s 10 horas.
Priraeira vara do civel: ierras e'sextas ao meio
dia.
Segunda vara dociyel: quartas e sabbadcs a 1
hora da tarde.
DAS DA SEMANA.
2. Segunda. S. Isidoro b.; S. Argeo m.
3 Terga. S. Aprlgio b. de Bja; S. Antero p. rn.
4. Quilla. S. Prisco presb.; -. Aquilino m.
3. (ulula. S. Simeao Estellita; S. Svooletica.
6. Sexta, cjp Epipliania do Senhor." (Dia de Reis.)
7. Satinado. S. Luciano presb.; S. Clero diac.
8. Domingo. S. feverino ab.; S. Theophilo diac.
PREAMAR DE HOJE.
Primnira as 10hora e 6 ra. da manhSa.
Segunda as 10 horas e 30 minlos" da larde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTE1ROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 36: para o norte
at a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos das 14 dos mezes de janeir, marco, maio.
jalho, setembro e novtmbro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livrarla da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manee! Figoeira de
Faria & Filho.
PARTE QFFICIAL
GOYERM DA PROVINCIA.
Espediente do dia 31 de dezembro de 1S6I.
Ofileio ao Exm. Sr. Dr. Andr Augusto de Pauda des,a provincia, para a qual foi nnmeado
Fleury, presidente da provincia do Paran. Pican-
do ioieirado pelo seu olhVio de 18 do aevembro
prximo fiado, de haver Y, Exc. naquella data pres-
tado jaramento e entrado uo exercicio do cargo de
presidente dessa provincia para o qual foi nomea-
do por carta imperial de 12 de outubro ultimo,
CBmpr6-me asegurar V. Exc. que suasordens e
preceilos quer tendam ao servico publico, quer ao,.
seu particular sero strlcta e Belmente execu- *,Hro e dianle' a d'ar,a de S00 !"s->
tados. i beodo todava nos das em que fallar ao mesmo
_Rfl. I servico : assim o communico a V. S. para sua in-
telligencia.Communicou-se ao Dr. chefe de po-
Hcia.
Dito ao mesmo.Expela
para que a recebdorla de
cade, a vista da nota junta por
ca dos direitos e emolumentos que tem de pagar
Carlos Adolpho de Avellar Alciiorne para qbleocao
do titulo de professor da cadeira de raglez das au-
las preparatorias annexas Facoldade de Direito
por de-
creto de 10 do correte.Communicou-se ao no
sea do.
Dije ao mesmo.Em vista do que informou V.
S. em oillcio n. 776, de 30 do corrente, e do que
solieilou o Dr. chefe de polica em oflicio n. 1,624,
de 28, do mesmo mez, tenho esolvido que o africa-
no livre Joaquim Io, contralado para o servico da
reparticao da polica, venga do Io de Janeiro vin-
no a perce-
VS. as suas ordens : que se espera do norte e soldado desertor do se- dosindios.com data de 15 do correte, e que lhe nhnma a respeito da opino que prevalecer ; mas Bao a nreco d'.ima
rendas, interna*, arre- gando batalho de infamara Manoel Benedicto do remello por cpfa. *' : a opioiao que geralmenle vogava nos circuios de S5C!SV!
.or copia a importan- Nascimento qae-va iqunir-se ao mesmo fcalalhao. Dito ao vigario de Porto-Real.-Tenho prsenle Nova-York era que, em mianto Mr. Seward sernos- SK^n"mCai a mii
Dito ao coronel commandante das armas.Re
mello por cnpia a V. S. para seu conhecimento e
devidos elTeitos o aviso de 19 deste mez, determi-
nando quecoQtinuem em rigor no semestre de Ja-
neiro a junho do anoo prximo vindouro, a etape
de 380 res e as forragens de 700 ris designadas
pora o semestre de julho a dezembro deste anoo.
Communicoo-sc ao inspector da thesourara de
fazenda.
Dito ao mesmo.Remetto a V. S. os procesaos
de consrlho de guerra a que responderam as pre-
cas ile differoiites corpos mencionados na inclusa
Dito ao inspector da tbesouraria provincial.
Devolvendo as duas inclusas contas na importancia
de 1282200, despendida cora o sustento dos presos
pobres da cadeia da villa do Brejo, durante os me-
zes ae outubro e novembro ltimos, autoriso V. S.
nos termos de su ioformaco de hontem, sob n.
970, a mandar pagar a Simplicio Jos de Mello,
fim indicado pelo chefe
para^sse fim indicado pelo chefe de polica em
n ofJQcio n. 1,569, de 16 do corrente, somentea quao-
rela^ao, para serem cmpridas as senteugas profe- tia ''el 164000, visio ter-se de desconlar-se a de
ridas pelo conselho supremo militar de jostiga em 125200 correspondente ao preso Francisco.Leite
Communicou-so no coronel commandte das ar-
mas..,
Dita. Os senhores agentes da companh
sileira de paquetes mandem dar transporte
Rio de Janeiro no vapor que se espera do norte se
houver vaga, era lugar de r destinado a passagei-
ro de estado a Oudioa Pergentina da Cunha.
Expediente do secretario do governo do dia 31 de
dezembro de 1864.
Offleib ao inspector da thesourara de fazonda.
S. Exc. o Sr. vice-presidenle da provincia manda
transmutr a V. S. as 11 inclusas ordens do Ihe-
souro nacional, sob ns. 184 a 194, bem como um
ofllcio circular da directora geral das rendas pu-
blica-, datado de 20 do cadente mez.. .
Dito ao procurador fiscal da thesouraria de fa-
zenda. -De ordem de S. Exc. o Sr. rice-presidente
da provincia transmiti a V. S. o incluso offlcio
circular n. 651 expedido pela directora; geral do
contencioso, datado de 14 do cadente mez.
satisfaccao alias devida ao ro-
"aqui procede que al boje tem
missao da potencia que veio me-
pre coadju?ado pelos, fleis, ,que de boa vontade se forte Monre para Washington, c o navio apresado' sora conseuuenle
prestam, smpre que se falla na edincacio da casa, tirrta sido entrego pelo governo federal no tribu '
de Deus.
Sa-me rtor certo mui gratas estas noticias, a eu
nal de Presas : esta circunstancia denota at ceno
ponto a m vontade do gabinete de Washington
que loe povenue sem a qual senJo poderh celebrar
os augustosmisterios da nossa religiao.
Continu V. Rma. na sua louyavelttarefa, anime
coni a sua palavra o fervor dos seus parochiaoos,
am de que nao arrefeca nelles. o ardor cora que
trabalham e concorrem' para o complemento e pros-
peridade dessa matriz. Logo que estiver conclui-
da a sacrista e o corredor correspondente, espero
que rae d .parte.
Offlcio *> vgaro de Garanlyjns.Tendo-me sido
apresentado por parte dp (jpmmerciante portuguez
Maooel Jos Mendes Bastos um requer ment em
qu me pede que obste ao casamento' de sua (ilha
menor com o raptor d6star 'visto haver dito cora-
ditos processos.
Dito ao rne*mo.Remello a V. S. eom copia do
aviso ta roparticao da guerra de 12 do correte, o
processo de conselho de iavestigacao que tem de
servir de base ao processo de conselho de guerra,
a que devem responder o lente Antonio Vilella
de Castro Tavares e o alfares Clemente Franeilio
Tavares, este do carpo de eslado-maior da classe :
e aquello do de l*.
Dito ao mesmo.Para poder ler lagar o paga-1
que consta ser escravo.Cbmmunicou-fe ao Dr.
chefe de polica.
Dito ao mesmo. -Constando de offlcio do chefe
interino da reparticao das obras publicas datado
de 22 do correte*, e sob n. 356, haver o arrema-
tante dos reparos geraes da estrada do sol e em-
barreamento da mesma estrada, entre os marcos de
2 a 4 mil bragas, concluido os taludes do alterro de
Motocolomb, recommeudo a V. S. que em vista
do competente certificado e nos termos de sua in-
m;nto da conta inclusa, faz-se necessario que o! formacaa de hontem. n. 569, mande pagar ao men-
commandante do 9* batalho de infamara satisfaga clonado arrematante a quanlia a que liver-direito.
a exigencia do inspector da tbesouraria de fazenda Communicou-se ap chefe interino da reparticao
constante da copia inclusa. [das obrs publicas
Dito ao mesmo.Queira V. S. informar acerca | Dito ao mesmo.Respondendo ao oflicio quo V
do que solicita no incluso oflicio o cousul de Por- S. me dirigi hontem, sob n. 568 tenho a dizer
tugal nosla provincia.
Diio ao mesmo.Qaeira V.
do que pede Manoel de Azevodo Maia no incluso
requernnento.
Dito ao mesmo. Tendo a corapanha Pernam
bucana de mandar um dos seus vapores ao presi
dio de Fernando no dia 15 de Janeiro prximo vin-
que mande pagar pelo saldo que se dea as verbas
S. informar acerca da lei do ornamento do exercico prximo passdo,
a quantia de 76&000, despendida com o alqguel da
casa que servio dequalfel ao destacamento da
villa do Cabo, a contar do Io de setembro at 16 de
novembro oliimos.
Dito ao baro do Livramenio, vice-provedor da
douro, assim o communico a V. S. para que faca | *anta Casa de Misericordia.Pelo seu offlcio de
embarcar no dia 13, os objectos que os corpos de 30 dl> corrente, fique! inteirado de ter V. S. ulga-
1' lioha lverem de remoller para all, e no da da
partida do mesmo vapor at as 10 horas da ma-
nb.l.i os offlciaes, pracas e sentenciados militares
destinados ao mesmo presidio.Fez-se noste senti-
do o necessario expediente.
io ao Dr. chefe de polica.Por deficiencia de
lona da coinpanlua de cavallaria, como V. S. ver
da niformacao junta por copia, ministrada pelo co-
ronel commandante das armas, em 28 do corrente
sob n. -2,309, dena de ser feto por pracas daquel-
Ja companhia o servico de que trata o delegado do
1 di-trido deste termo em oQkio por copia, junto
ao de V. S n. 1,611 de 24 deste mez.
Dito ao mesmo.Faca V. S. ver ao delegado do
termo de Iguarass era resposta ao offlcio por co-
pia junto ao de Y. S., n. 1,628, de '28 deste mez,
que, se d'alli fr retirado o destacamento de 1* li-
oha a que alinde, nopoder por falta absoluta de
pracas,ser subsiituidopor cutro docorpo de polica
como -u.irita.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Recoinmendo a V. S. que em vista dos 3 recibos
que devolvo em duplcala, e nos termos de sua in-
lrmacao de hontem, sob n. 777, dada cora refe-
rencia a da coui-'doria dessa thesouraria, mande
pagar ao alferes Joan Baplisla de Menczes, confor-
me solieilou o coronel commandante das armas.em
cilicio n. 2,310, de 28 do corrente, a quanba de
545800 de-pendida pelo predilo alferes com o seu
transporte, de sua familia e das pracas que com
elle regressarara de Acarac para esta capital.
Dito ao mesmo.Remello inclusos por copia o
aviso da reparticao da guerra de 20 do corrente, e
orelalorio sobre as irregularidades encontradas
as despezas de margo e abril do exercico de 1863
<8Ci, para que f. S. nao s mande proceder a
iodemnisacao da quantia que rndevidamente se
abonou ao majar Apolonio Peres Campullo Jacome
da Gama, para'compra de cavalios, mas tambera
pre.>le a explicacao que se exige acerca do abono
felo ao 2 cirurgio do corpo de saude Dr. Levi-
nio de B.stos Varplla.
Dito ao mesrao. -De conformldale com o dis-
posto no aviso da reparticao do imperio de 19 de
corrente, recommendoa V. Squemandepagarpela
verba do exercico ie 1863 1864, aos serventes
da Facilidad*; de Direilo Manoel Antonio da Por-
ciqncuja Ferreira e Ellas Francisco de Souza Bar-
ros, a quantia de 23856'J, que se Ibes est deven-
do, correspondente a 10 d,as do nwz de fevereiro e
aos mezes de abril, maio e junho deste anuo, a ra-
zao de i280 por que foram contratados, ficaodo
do inconveniente a sabida do educando do collegio
dos orphos Manoel Vlctdr de Oliveira, pelo tempo
das feria;.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.-Man-
de V. S. fazer com urgencia os reparos de que ne-
cessitam o casco e mastreago do brigoe escuna
Tonelero, como requistou o respectivo comman-
dante em offlcio desta data.Fizeram-se as neces-
sarias communicac5es.
uito ao director do arsenal de guerra.Mande
Vmc. recolher os armazens desse arsenal, afim
de serem concertados, como soliciton o coronel
commandante das armas era offlcio desta data, os
630 cartuxos de que trata o incluso pedido do
commandante da companhia de artfices. Commu-
nicou-se ao coronel commandante das armas.
Dito ao Dr. Joao Paulo Montelro de Aodrade,
juiz de, direito de Nazareth. -Transmiti Vmc. a
nelusa portara de 17 deste mez, que ihc dirigi-
Despachos do dia "31 de dezeatro de 1884.
Requerimenlos.
Antonio Jos Gongalves e outros.Informe o Sr.
nnl v?'a. r^ns t,, ^. ,__. merciante aggrvado rara' o juiz de direito rospec-
visu da mforraao ~ ** **" Uvo da sea ^ 1al > n*mt& deSie
Ahaim man*A k.kii..i.<, a. -a.-s j ^rmo spprfi o cohsentimeoto paterno, como pro-
Awalrt Jos teS.OBS.-I.tora, o Sr. api- j ,aimmcmel, hUi do Krm0 de
Garanhuns.Tenho presente o offlcio de V. S. de
20 do corrente, no qual me participa que naquella
data havia supprido com todas as formalidades da
lei o consentlmenlo paterno,' qne a menor Maria,
lilha de Manoel Jos Mendes Bastos havia negado
a licenca
to do porto.
Candida Mana de Miranda. Concedo
requerida vista da ioformaco.
Daraio Jos Martins de Oliveira.Remetlido ao
Sr. commandante superior da guarda nacional de
Olintla e Iguarass, afim de que expeca as conve-
nientes ordens para ser prestada urna guarda de
honra no da e para a esta de que trata o supli-
cante, i
Devotos do Senhor Bom Jess do BoraQm na
igreja matriz da Boa-Vista. A' vista da informa-
cao do Exui. Br. commandante superior, nao ten,
lugar o que requerera os supplicahtes.
Bacharel Joo Francisco Coelho Bittancourt.
seu pai, Wcando oesta sorte remediado o impedi-
mento que fura pelo mesmo oppo.-lo a essas nup-
cias: e ma pede que desse sentido especa as'mi-
nhas-ordels afim de que o vigario dessa freguezia
fique scieae de haver sido essa economa trazida
ao meu conhecimento.
Em resposta cumpre-me dizer-lhe que,, tendo o
' pai da raptada aggrvada do despacho de V. S.
Sellada a petico volte parao juiz de direilo dessa comarca, nesta dala me
Jos Barbosa Cameii'o.-Informe o Sr. Dr. coefe diriJ ao,lvd- ParCho respectivo para oSo celebrar
de polica ouviodo o Ur administrador da casa de esse malr.mon.o em quanto pender o recurso, e
"detengao ->uiuii*uui wkuuc mesmo,depols de expurgado o impedimento, em
Alferes Joo Baptista de Menezes.-Como requer 1uanto'n30 receber da wnba parle ordem por es-
vista da Ioformaco. cr,Pl-
Josepha Joaquina de Souza. Sejam os nomos n..- .-j-- Hfa i t.
dos netos da Sfl1H^eaw ser+ples m adro res-' --^ iua-rdja1*. a*enl ihl?^?
da ciuadedo Recife.Tfesejandb eu que 0 peridico
pectivo, affm de serem opportunamente admiitidos
no collegio dos orphos.
Leoncio Pmlo de Mello.Informe o Sr. Dr. ebefe
de polica ouvindo ao Dr. administrador da casa
de deteeco.
Luiz Flix da Rosa.Informe o Sr. Dr. thee de
polica.
Luiz Jos Goncalves. lofurrae o' Sr. baro do
I Livramenlo, vice-provedor da Sania Casa de Mise-
ricordia.
que requer o suplicante vista da ioformaco.
Manuel Amonio reixeira. Informe o Sr. inspec-
tor da thesouraria de fazenda.
Mara da Gloria Siiveira. Remetlido ao Sr. ba-
ro do,Livramenlo, vice provedor da Santa Casa
da pelo Exm. conselheiro presidente do supremo d6 Misericordia afim, de mandar cumprir o despa
tribunal de pistiga, sobre o processo de reclama
gao de antiguidade do juiz de direito Joaquim Jor-
ge dos Santos. Iguaes aos jtizes de direito de
Olinda Dr. Abilo Jos Tavares da Iva, de Goian-
na Dr. Francisco Gongalves da Rocha, e da Boa-
Vista Dr. Antonio Buarque de Lima.
Dito ao juiz municipal da 1' vara desta capital.
Ponha Vine, disposigo doDr. chefe de polica
os sentenciados de instiga que estiverem as cir-
cumstancias de ser eoviados para o presidio de
Fernando, afim de terem esse destino, no vapor'
que para all tem de seguir em 14 de Janeiro pr-
ximo vmdouroao meio dia; reraetlendo-rae Vmc.
com antecedencia as respectivas guias, bem como
as dos sentenciados que all existem sera ellas.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao Ur. Virginio C.arneiro da Cunta Albu
querque.Consta de participacao da directora ge
ral da secretaria de estado dos negocios da ju.-tiga
da 16 deste mez, que por decreto de 6 do mesmo,
S. M. o Imperador bou va por bem uomear a, Vmc.
para o Jugar de juiz municipal e de orphos do
termo de Santo Antao : o que Ihe communico para
seu conhecimento, e afim de que provando previa-
mente o anoo de prain-a de que traa o art. 13 da
lei de deserabro de 1841, e restando o juramento
do estyfo entre logo em, exercicio, lodependente de
titulo que apresentar o prazo de 3 mezes conta:
dos de*ta data. Fizeram-se as oecessarias com-
municagdes. ..
Uitoao.Pr. Eduardo Augu-to Pinto.Consta de
participacao da directora, geral da secretaria de
cho do mou antecessor o fixra. Sr. Dr. Souza Leo, I
! qoaodo o mesme Sr. baro julgar conveniente e j
nos precisos leemos do referido despacho.
Rosa Caiharina Maria da Conceicao.-Informe o
Sr. major director do arsenal de guerra.
Zeferina Maria da Conceigo.Concedo a licenga
pedida a vista da ioformaco.,
r;ovi:it*o
ii:
me regosijd sempre que ougo dizer que se edifica em acceder reclamaco'do Brasil, porque n'um
um templo'se reparam as ruinas de outro, e s d caso de injosllga to flagrante ao presidente Lincoln
casa do J^enhotioda a llmdeza, td a decencia curapria canservar a presa fra daquella formati-
dade, afim de attender mais promptamenie ao pe-
dido do Brasil que o governo federal deve sem du-
vida esperar.
Tenue aqui espalhado qne parte por este paque-
te para o Rio de Janeiro um agente de Mr. Seward
com instrucg5es para o general Webh acerca da
captura do Florida : talvez esse secretario de esta-
do queira assim compromettef a palavra do gover-
no federal, para afina I allegar que receben tarde a
reclamage do governo imperial, se que em
Washington ha em verdade o desejo de apoiar o
acio de pirataria praticado pelo eorraandante ame-
ricano.
Apressar-me-hei em transmiltir aos leitores
quaesqner noticias posteriores qne en for recebendo
dos Estados-Unidos em relagSo a essa nossa impor-
tante qnesto diplomtica.
Segundo annunciei na minha antecedente carta,
a nota de Mr. Webb ao gabinete do Rio de Janeiro
por occasio da captura do Florida cansou aqol
desagradavel sensago, na parle em que aquel le
diplmala fez urna allusao acintosa Graa-Breta-
nha f Muitas folhas tem caracterisado de insensato
esse trecho, ponderando que por vontade ou por
forc o governo federal havia de cumprir para com
a Inglaterra o dever que lhe correra n'nm caso
anlogo quelle que hoje motiva as justas reclama-
g6es do gabinete do Hio : ouiras tem laxado de es-
peciosa a observaco daquella diHlomata, cojo bom
seoso e sentimento de justiga devia tender a reco-
nhecer o direito do Brasil sem descer a apreciagSes
erradas e mal intencionadas.
A imprensa deste paz poblieon tambern a oola
do nosso ministro de estrangeiros, bem como todos
os documentos que intersssam de perto essa nossa
polmica diplomtica.
O Banco de Inglaterra mantm a laxa do descon-
t a 7 O/o, e os Poiat Stock Banks tem descontado
a 6 O/o e 6 7/8 por O/o a praso de 60 das. Ja se
v perianto qoe o estado do mercado monetario de
Londres anda melindroso, se bem que o dinhei-
ro abunde e a conflaoga comeee a reapparecer;
mas os capitalistas querera por aquelle modo im-
pedir que o publico aventureiro se lance nova-
mente as especulagSes lllimitadas, que s foram
a causa prxima da crise commereial por que tem
passado esta praga ha j tantos mezes, e com effei-
to a elevada laxa do descont e a escolna das boas
firmas tem produzdo o salutar elTeito de fazer vol-
tar gradualmente a conlianga a bem das transac-
goes commerciaes. A depressao que anda actual-
mente existe no prego dos consolidados ioglezes
a prora certa da fluctuagao do crdito nestes lti-
mos lempos.
A cotagSo destes fundos pblicos dea a 88 3/4
7/8. s rnndos do Brasil de 5 O/o tem regulado
de 98 a 99 sera dividendo; e os de i 1/2 O/o a 83
1/2. Os porluguezes 3 O/o a 48. Os hespanhoes
3 O/o a 47 1/2. Os italianos 5 O/o a 64 7/8. Os
sardos 5 O/o a 81 l/i. Russos 5 O/ a 88 1/2.
Buenos Ayres 6 O/o a P3 l/i. Gregos 5 O/o 22 3/4.
E turcos garantidos 4 O/o a 99 e "01.
As aegoes da estrada de ferro do Recife cont-
nnam a descont de S 6 a 56 !>, e assim as da
Bvhia; as de S. Paulo se acha'm tambern deprecia-
das com o descont de S 2, sendo que cada urna
destas accies entraram j com 3? 16 sobro o capi-
tal nominal de S? 20 que ha de ser o montante de
cada um desses ttulos.
O algodao de Pernambuco tem sido vendido a 27
d. 1/2 e 28 d. por o do Maranhao a 28 d. e o da
Bahia a 26 d. 1/2 e 27 d. por O pedido de artigo tem sido bom, e os seos pregos indicam fir-
meza.
Cacao do Brasil fica colado de 40 .39 s. per
cwton 112 arrateis inglezes. Cafe de 1." quall-
dade de 70 s. a 80 s. per cwt; dito de 2.' de 65 s.
a 70 s., e o ordinario de 52 s. a 64 s. per cwt.
Pao Brasil oo tem apparecido oo mercado. As-
socar braneo de Pernambuco e da Parahyba de 23
s. 6 d. e 28 s. per cwt.; mascavado de 17 s. a 23
s. Dito uraheo da Baha de 21 s. 6 d. a2i s. per
Oiloe Dezembro sej distribuido pelo povo com
aquella regulandade que fr possivel, e costoman-
do concorrer aos conventos grande numero de
fiis para asslstirera missa nos dias festivos, te-
nho determinado que sejam distribuidos pelas pes-
soas queahi compareeerem nos domingos a missa
conventual cera exemplares do mesmo peridico.
Empero pois que V_. palernidade Rima., em cuio
ze|o pela religio muito confio, se encarregar de
Laudeliuo de Luna Freir. Nao tem lugar o ma?da,r procurar esses ewiuPla_re> _em lodnsos
, ...,. ......i:__.. i _:... j_ i____?. sabbados na tvnoi
sabbados na typographa do Sr.'Dr. Felippe Nery
Collago, e de os azer distribuir na igreja desse
convento.Igual aos superiores dos demais con-
ventos da mesma cidade.
EXTERIOR.
, COUKESPOXEXCLU BO IV
RIO DE PERXAMBltO.
LONDBBN.
i 8 de dezembro de 1864.
O paquete Oneida entna em Southampton na
noite de 2 do corrente. trazendo a mala do Brasil
de novembro ultimo.
As noticias aqni publicadas posteriormente fo-
ram chelas de importancia, porque se referem
continuagao da crise commercial na prag> do Rio
de Janeiro, e nossa pendeqcia com a banda
V. S. n iptclligencia de qde do 1" de Janeiro pro-! estado dos negocios da justiga de 16 deste
ximo vindouro em diante nao deve mandar pagar a
taes serventes, diarias raaiores de 1 i, a que t'ic.am
ellas reduzidas conforme se declarou no citada
aviso.
Dito ao mesmo.Remetto incluso o offlcio do
director do hospital militar desta data, para que V.
S. informe sobre a falta de pagamento, o do arti-
go.- de fardamento que competen) ao sentenciado
excluido do 7 batalho de infantina Maximiano
Joaquim da Rosa,
Dito ao mesmo.Remetto por copia a V. S. para
ter exeeugo na parte que lhe toca o aviso de 20
do corrente, em que o Exm. Sr. ministro,da guer-
ra determina que se ajuste contas ao coronel com-
mandante das armas desta provincia Joaquim Jos
Gongalves Puntes, abonando-se-lhe as vaofageus
geraes sem interrupgo, exceptuando a etape nos
das de viagera por mar.Communieou-se ao co-
ronel comniaudaot das armas. < _
Dito ao mesmo. -Avista da sua, nfo "maguo n.
778 Je 30 do correte, autoriso Y, S. a mandar
adiantar ao almoxarife do hospital militar a qnan-
lia de 1004 para compra da carne fresca necesita-
ra para dietas e racoes daquelle. oslabeleciineolo,
emquantosc nao contraa com alguem o forneci-
ment desse gener no trimestre de jrneiro a mar-
yo do anno prximo vindouro.Communicou-se
ao coronel commandante das armas.
Dito ao mesmo. Expela V. S. suas ordens para
que um dos empregados dessa repartigo v pas-
sar reri-la de mosira no dia i dejairire prximo
vindouro, a hora de cosame, a forca da guarda
nacional em servigo de destacamento oo quar^l do
Hospicio.CbmmunicoQ-se ao .commandante supe-,
rior da guarda nacienal do Recife.
Dito ao mesmo.ponununico a Y. S< para seu
conhecimento qu. segundo constou de officio da
secretaria de estado,(dos negocios da agricultura,
coinmercto e obras publica/, de 21 do corrente, fo-
ram nomeados Joo Eugenio da Tnndade e Manoel
Izi tro Falconeri, b priweirq para ajudante da agen-
cia do coerci da cidade da Victoria, e o segundo
para o lu^ar de ajudanle da agencia do Corr.io da
villa de Bezerros, ambos ;cpm o vencimento do
respecllvo'hgente. -Igual copmanicao ao admi-
nistrador dp corfeo.
DOBKP4DO
PERWtIBICO
SBBVAi:\.m
Dezembro de 1864.
Expediente dodiaVl.
Offlcio ao Or. juiz de direito de Gal anhuns Ac-
enso recebido o offlcio de V. S. de 10 do correle,'' oriental. Receia-se nesta capital que nnmerosas e
no qual me declara que, estando o coadjdtor da im|iortantes qoebras tero anda lugar por occa-
Ireguezia de Garanhuns, incluido na representagSo : siao de Hndar o prazo de 60 dias que o governo .
que lhe dirigi o eommercrante portuguez Manoel imperial conceder para o pagamento das letras, e 'cwt., tendose realisado rlgumas vendas a 20 s. 9
Jos Mendes Batios pedindo-lhe-providencas aor-' esse recelo tem tomado aqui maior fundamento em '
ca do rapto de urna sua lilha de menor dade, se consequencia das noticias agora vindas do Brasil.
abslem de tomar quajqtiej- medida a respeito do Os London & Hra-ilian Bank e o Portuguese &
referido coadjuctor, e nfo communica afim de que Brasilian Bank achara-se ja,envolvidos, as fallen-
eudelrtiere como entender. cas occorridas, se bem queuioperdessem as som-
Em resjjosta tenho declarar a V. S. que nesla mas que a principio se receiav; entretanto essas
data dou as providencias que a gravidade do caso dus emprezas vao agora ficar cora o campo livre
exige. para as operagoes banfaria,' ex 'essa expectativa
Dito ao coadjutor de Garanhuns.Sendo apre
sentado ao juiz de direito dessa comarca urna re
presenlagapf aav f ff. Manoel ,t& Mandes astos desse primeiro banco acham-se com premio de S
pede prorfdencis conlra aquelles,' que contribu- 6-a S 7, e *$ do segundocom o de S 1 a S 7/8
. de 16 deste mez, l rain para o rapto de' sua filha de menor idade, o i prora velle este premio- venha a subir eooside^
qne por decreto de b do mesmo, .boure S. M. o Im- mesmo magistrado me transmtio a referida re- ravelmente, logo qoe a crise da praca do Rio hou-
perador pocJiem nomear a Vmc. juiz raunicigal presealaga.o, afim de que eu d as necessarias pro- i v4ecrmado.
e deorpuaos do termo de Olioda : o que lhe cora- ndencia*,rem razp. de set V. Rvru, um dos que ^o tem occorrido nesta capital oras fallendas
muntco para seu conhecimeiuo e afim de que pro- figuram Mire s cmplices dolante. coouexas cttn o commercio do Brasil.
Nao posso deix'ar de estranhr, qde V. Rv'ma., '< O 8r- barao de Man qne aqu se aeha ha ja al-
esquecendo a gravidade do seu carcter sacerdo- puns mezes, de ver regressar ao Brasil pelopa-
tal, esqoeceodo o dever que llre impoe o lagar que qUete de Janeiro prximo futuro. ''
oceupa de coadjutor ou administrador dessa fre- Com referencia nossa siluco politiea enrj
gU'-zia, squeceodo mesmo a obrigacatrem que per Montevideo, as folhas ioglezas pnblicaram que as
isso est de contribuir or todos o metes ao sea fbreas brasileiras se achavam j ae pose do Serr)
alcance para a paz-e tramjwiRoadei domestica, es>- alto depois de um pequeo liroleio, *ndo qoe a
queceodp tado isso, digrt, cOopfera>>le para.qoe fosse gurrtt nao durara provavelmente muho tempo, a
violade o sagrado asylo del ftrtbH'ias, e nina Hlha loenofque b Paraguay eonseguisse tornar eg fosso arrancad* dos bragos ae seo pai, entornes- a sua prumessa de apote banda oriental. Nin-
mo dentro dessa "illa, e omesoandaio de todos os guem na Inglaterra acredita todava que anda as-
parochianos dessa freguema. --j *> ; sMi o BrasH venha a anir-se mal desse conflicto,
Nao devendo poisflear impune to inqnalificavel cojo resultado favorarel Ihe assegurado pela soa
procertimento euMytgi^1^a do lugar de jusliga e pela superioridad de suas forgas : cr-so-
coadjutor ou administrador dessa freguezia, e o gMiIW ttes circuios polticos denla- capital que
jus-perido do exefclcio de todas'as .suas ordeos, fl-; a confederagao Argentina continua a oh/servar a
eando V. R*ma. ohrisadn a eomparewr *em perda mais estricta neuwhdade na presente luta entre o bHea. Na adminisiraeao da Irlanda, o-conde'Car-
de tempo nesta secretarla, amvt'd m dar cuntas | Brasil e a repblica de Montevideo. Islile bnscotl melnorar a srte do porr Irlandwt,
de sua conducta. }[) f, _,. Alguns jornics ioglezes aoounciam, com refe- propondo melhoramentos importantes e;chamando
DitoaovigaTi de Granhons Tenho.ncsla data! renola a urna correspondencia ynda do Rio deija-para muiios cargos puUlioos grande umero-4
demillido o Rvd. coadjutor dessa frgozla, e^ ha-' neiro e aqui publicada no StamUrd, que m Ba*M' cathollcs. Esta circumstanca lhe raleu o ag#t
vndo-o Rfspendido 4o exercteio' de tedas as sqas M aeredittva pouco nessa saiisfacao porpartm^o do .partido, catholioo n'anuelle reino, que durante
Ofdff*. as*H HcawHnteopfr*suainteBgB- gamiMe d Washington quanto a captura do Fl* as duas admiaislracpes de soa excelleecw al* .noti-
cia e devidos fins, devand -y,, Bvma. grotior-me, toda a aguas daUahia..
na conformidade das constituigoes
vando previamente o anno de pratica de q'e trata
o art. 13 da lei de 3 de dezembro de. 1841, e depois
de prestado o juramento do e-ty lo, entre lago em
exercico, indeuendente do titul, que apresentar
uo-prazo de 3 mezes cootados de hojo. Fizerara-
sftas necessarias comnaunjeac^tes.* ,j'
Dito ao engeuheiro^Henrique Augusto Milet.
Em vista da informagao inclu-a por copia do Dr.
secretario desta presidencia, a quera ouvi acerca
da materia do seu offlcio de 30 do corrente, cbe-
me dizer Vmc. que s convenho em que traus-
Ora o s>'ii passe, quando so apresentar com elle
o seu ajudaute Flix Ramos I.ieutler, a quem so-
metApde ser leita essa transferencia. Commu-
oicoii-.se ao engenheiro fi.-cal da estrada de (erro.
Dito ao engenheiro fiscal da estrada do ferro.
Pfo seu offlcio de hoje, sob o. 388, fleo int-irado
de se haver encontrado em um dos armazens do
Porte to Mallos, oilo saccas de algodao das nove
que tinham sido roubadas na eslagao das Cinco
Ponas, bem como de se ter eradido o individuo que
as apresenlou naquellearmazem o dessa oceurren-
cia j havia tido anteriormente comrauucagao da
polica. y '
Dito ap mesmo.Em visuras alleuives rai<5es
ponderadas em seu offlcio de 29 do corrente, .sob
n. 383, tenho a duer-lhe que a coaipaohia da es-
trada de ferro que abe a responsablidade pelo
rouo do algodao, que se deu na eslagao das Cinto
Ponas. ,.
.Dit^.ao emnretann do tbeatro de Saola Isabel,
Antonio Jos DuarteColmbra. O govrno impe-
rial, segundo coosla de aviso de 10 do correte,
manda agradecer o acto de pnilantropia que Vmc.
praiicnu ulferecendo em favor dos estabeleciroeotos
de candade a quantia d 4049120, producto de
uma representago dramtica que deu no da 19
de,se mez, erg fes/ejo.do feliz consorcio de Sua Al-
teza a Prineeza Imperte).
Porlar'la. .pr 0#.senhores agentes da companhia
Brasileira de .paquetes fagam transportar para a
d e a 21 s.; mascavado d 17 s. a 21 s. per cwt.
Cooros seceos do Rio\e rro Rio Grande de 7 d. a 9
d. por 5/8 a 6 d. 5/8 por .
Na ultima semana segnlram deste reino Unido
para diversos portos do Brasil os segointes navios:
de Liverpool Slrbonkeath (i) para a Baha ; de
Newpert The Aiihur (2) para Pernambuco; de
Ihes esta dando nesla praga'valimento pela espe- Deal lnqntrer ($) para a Baha; e de Southampton
ranea de fotoros e avollados lucros. A* acefles James Hall (6) para Santos.-
De varios portos do norte do Brasil chegaranr a
Inglaterra os seguinles: da Bahia The Gtayne (!)
a Queensfowa ; de Pernambuco Stetla (S) a Liver-
pool -, de Pernamiuco fl'rmioni? (5) a Liverpool;
e da Parahyba TheHamel (6) a Liverpool.
:Sea magostarte a ratoha eohserva-se em Wind-
sor, onde tem recibido varios membros del corpo
diplomalictf, convidados para allf passarem alguns
QtfL- Entre o*ses flj*urava ltimamente o conde
itK*nit\o, ministro de Portugal nesta cOrte.
O (Irincipfe e a pnnceza de Galles acham-se em
andrlgh'afn'Hall, onde sus altezas reaes tencro-
nam demorarse' algomas semana?. Nessa res:
denda tem os prncipes reeehUo j vario* perso-
nagens, entre estes, sua alteza real o'duqnede
Cambridge, primo db aogusonerdeir da corOa
brilannica.
cana de fallecer oo castillo de Howard lord
Carlslile. que foi ltimamente" rfce-rel-da Irlanda.
So* eiteellnicia soccumWo W'trrha long e grave
molestia'na idade de 62 annbs, deixando aps si.
um nome Ilustre por suas virtudes e serrteos
prestantes pairia dorante urna tenga carreira pu
de melhorar consideravelmente a sua condiiojo-
A imprenf ingJeza snstenu anda qne b ptm*-: linca; e por esse lamento tem. agora sido lauito^
! dos Estados Unidos deve gereroo do'Rlo deplorada a morto desse importaote.cidado. O
de Jaoeire uma compleu atisfag naquellades.
gragada emergencia, mas nao se aurore a eren quo
o governo americano venha com effeito a d-la ; achando sej tteipossij dessa importante e honroso
1 perquanto ter anda presente o caso do Trent, em ca
baro Wodi-howse, par
den a esse estadista oo
da,Gria-Bretanh, sucoe-
riea reinado da Irlanda,
diocsaoaSj ou-
irosarerdote f.raoccU[ra ontesmolog.1' c.i
Dito ao vigario da villa da Palmeira dos Indios,
Nossa itetlwn Ml Bm 4a pteronelt:"Ule-ttiacho-
Fundo, que se acha agora reedificada de pedra e que com Unta difficuldade se presten a acceder
fi^prompia para ser exporta m 'HA' rp Pfim'lgiialinenle condnzrr para o mestm templo, consta que este gabinete naja. dado passo algom hesse mesmo dia comeoarao em ambas as casas*os
em proetMiM) e com a pompa possivel, as cempe- para apoiar a reelamago de governo brasileiro ; debates acerca dos actos pratieados por este gatoi-
tentes-linkgens. sem e natural que mo renha a succeder, porque mete durante.o,nter*allo da ultima sessao. Nao ha
Sobre o outro offlcie da mesma data, e teodente' oem o Brasil solicitar este faror do governo bri- por mijuanto ajsumpto importante de que a w
aos limites dessa/reuezia ci*m vde. Train, man- tennico, nem este qoarer^serfleampeo '
darelonrWtPirttf"oVrflfW.W5?' Mte.impertei. .,s
Dia 28 .,;K. h.., >aMik..o ufa* commnnoacio de Noya/Yorj; ara data de
26 de prximo passado annuncia que houvera em
irgo. ,, _. tf, ,.,|,
Estfln?lmeBte annunciada para 3 defcvereiro
prximo a abertura do parlamento Iwteannico, e
OfDcioao rigri tfeTrrpi-In^me VJ Rvma.
circumslanciadarae'rit, e com a possivel brevidade
too bri- por eraqBfote a^umpto importante,
do gab- posigao pareg qnerer laogar mo para atacar o
rainjstrie; eotretenAo, qo deixar*; ella de venti-
lar notamente a questao. angte brasileira, pedlndo
contas a lord Russeil de quanto haja feiu para fia-.
.. Washingtw um conseiho de miuistros .acerca da dar esse cobliioto. O gabinete de Londres dase-
crle por eoni* Oft ministerio da guerra qo npor sobre oficio que recebi do vigario da Palmeira questao do florida, lewttwtcwto diter oousa ne. i jaria tnuHa ver nplanada os difficuldade, am
acios dos seus agentes como
visla de tal linguagem de
sua parte o governo imperial parece insistir justa-
mente sobre esta ultima circumstancia, alim de
por esse modo resalvar a digoidade nacional. .Ves-
tas crnumsiancias toda a culpa dea langada sobre
este mioistero, que lera de responder perante o
parlaraento pela demora qoe j leva a solugo da
questao aogio-brasileira, com quanto nao crea eu
que venha a resultar dessa discusso bem algum
para a m-ssa causa, visto como nenhuma das ca-
sas censurar por isso este gabinete ; qoalqoer in-
cidente relativo a essa questao nao passara d'um
novo assalto da opposigao sem efficacia bastante.
Ser igualmente motivo para especulago por
parte da opposigao a inlengao em que parece estar
esle governo de reduzir as forgas de trra e mar.
Sem duvida esta medida couvir perfeitameote aos
contribuntes, que com ella lograrao uma dininui-
co no m come tax> mas lord Derby e Mr. Disrae-
li, chefes da opposigao as respectivas cmaras.
allegaram que em presenga da altilude sropre
aineagadora da Franca altamente impoltico re-
correr a semelhante expediente, alim de por um
tal estratagema buscarem abalar a existencia do
gabinete presidido por lord Palmersion.
O Globe, jornal suni-olflcial que passa por ser
interpreto das opiuioes do conde Russeil, combate
a idea da reduego alludida no tocante s tercas
do ierra; de modo que parece existir divergencia
entre os ministros quanto ao todo daqiwlle pro-
gramla de economa nesse ramo da admuistracao
ingleza: entretanto a influencia do vi-conde de
Palmerstoo e a de Mr. Gladslone, ministro da fa-
zenda, vencer qualuuerdifflculdade, se afiaal estes
dous membros do gabinete estiverem determinada-
a fazer volar aquella modilk-ago nos orgamenlos
da marinha e da guerra.
Assim, pois, o gatioete parece descancar sobre
a sua omnipotencia, que na aclualidade real ate
pela falta de orgaoisago em que parece acnar-se a
opposigao.
Com o bombardeamento do estrello de Siraooo-
saki pelas forgas navaes da Inglaterra e da Franca
pareca haver terminado o conflicto da Graa Breta
nha com imperio do Japo; mas o principe de Sa-
gato mostrase obstinado a pagar a inderaoisaco
promettida, de sorte qoe se receia que es alliadoN
sero novamente obrigados a recorrer forga.
O tFaicooni ou imperador espiritual, hara con-
seguido chamar a Yeddo os Daimios-ou principo
suzerano*-querendo all rete-los romo residente.-.
alim da desembaragar a administrano des eslade-
de continuos embaraeos; mes e> prrnctpe Nagat"
teiq resistido a essa convocago, sendo o nico que
na aetualidade est creando serias difflcnldades a
uma recoociliago eolre o imperio, Franca e a In-
glaterra.
A opino publica sepronoocia sempre aqui pela
represso daquelle priocipe, que j pagou bem ea-
ro a oosadia de oppeT-se as forgas adiadas; e se
elle oo satisfazer de proropto os seus compromi-
sos, uenhuma dunda ha de qoe o almirante inglez
renovar nos estados desse tributario do Japo as
hostilidades qoe em ontra oerasiao provaram ser
de um effeito completamente prompto.
As noticias de Calcuta se referem a orna no>a
tempestado all occorida no dia 21 de outubro pr-
ximo passado, a quat oo causn todava estraves
quebrare por occasio do furacio de 5 de oo-
lobro.
Era Bombaim tinha sido aberta orna sobscripgo
em favor dos desglosados de Calcla, sobscripgo
que j cootava a imporiaote somma de 20,000 li-
bras esterlinas : aquella calastrophe haria produ-
zdo geral coosteroago por toda a India n- -
gleza.
Acaba de ser notificado a dieta federal o tratado
de paz celebrado em Vienna entre a Dinamarca e
a Prussia e a Austria.
A dieta de Prancfor;, tomando conhecimento dis-
so, nao fez por em |uanto commentario algum a es-
se documento, mas nao deixar de resalrar mais
tarde o direito que tem de regular o deslino dos
ducados.
A Saxe real acaba de pedir, em seu nome e'no
do Hanorre, a sessago da oceupago federal nos
mesmos ducades, de modo que assuas tropas e as
do Hanovre sero brevemente retiradas daquelle
ponto.
A administragao provisoria dos ducados ser
confiada a commissarios da dieta, da Austria e da
Prnssia, al qne renha a ser decidida a questao
dde pretndeme- ao throno daqoeHes e-t.dos. A-
nresentam-se como taes o duque de Aogustem-
burg, o principe de GMdemburgo, e o principe Gui-
Iherme de Hesse, sendo que este redama o dorado
de Lanemburg; e entre todos o mais favorecido
parece ser o duque de Augustemburg, que de
mais coota com a sympathia geral da Allema-
oha.
A dieta de Fraoefort, qoe tomoo j cooheeimen-
to dos ttulos cora que esses pretrndentes buscam
juslificar seus respectivos direitos, devera pronun-
ciarse brevemente por um desses altos persuna-
gens, ou por mais de um se houver d reconherer
o direito que o principe de Hesse allega ao ducado
de Lanemburg.
A Prussia deseja muito possuir este territorio
integrante dos ducados, harende prenunciado alfi
demonstragSes era seo favor 5 e a nio ser qne
Austria venha a oppnr-oe seriamente a esse prejec-
to ambicioso, o ministro Bismarck Im de procurar
annexar mais essa jola a corda da casa Hohenzol-
lern, roalisando por esse modo em parte o flm que
a Prussia leven em vista fazendo a gaerra a Dina
marea.
No dia6 do corrente leve lagar em Berln a en-
trada solemne da maior parte o eteretto prusia-
no que fea a campanha da Dinamarca. El-roi da
Prussia figurara frente das suas treens, seodo
acolhido oum enthusiasroo pelo poro da c*r'tat ;
esta phase iriumphaiHe da questao danO'allema
foi como eumptewnm do imprtanle drama qoe
durante larg anuos ccnpou a atiengao dos ho-
mens polticos na AMemanha e da Europa, drama
em qne infelizmente a Dinamarca todo verdeo peta
sua demasiada conlianga nos adiados com qde con
Urai.' '1- .- ,.
.13 t.1
Cm novo ministerio aeaba de formar-se em U-
raa, presidido pelo general Altemt a quera fot ima-
nada a pasu da guerra. Mr. CaWeron foi numen-
de. riMnistro dos negocios estrangeiros ; Mr. Gwm
Saucqftz fteea com a pasta do interior, o Sr. Jara-
te cora a da juslioa, e o Sr. Garea com a fa-
zenda. 11 /". .'.
Esta ora administragao indicada como ani-
mada de iotenges pacifica-;, se poder conseguir
da llespanha eondeSes teWoras a bem da mesma
paz; seus primeiros acias reprimirte nm eerto
numero de agiudore que pediaiu n toda u*M n
guerra contra tespanna, proeam a vooute qne
esse minister.0 mmde faxer o bem ,t o poder que
tem par* |evar a HfHto tel detefraiMco.
.0 gab'.nete de Lima parece, dugwte 1
?r-' de qtmenqr esternl* que- pnwem to-
Uar a sua liberdede d* aeejto, sm eowinJo alas-
ta'r-se dos limites quo lhe sao prescripto-peiaennj'
.titoiee. ..

:
II i"" ^%i% #r 1


^\
f
L
m
-U4-
i i mu
m. fct V
4fc
O grande coogresso americano achava-se defini-
tivamente reunido om Lima, navenllo-se JfOCFU-
pado da-upesto Hispano peruviana ; e pareca ore-
domiitir:UaUa.augusia asseipbla a opinila Js-
tica opa assisle ao Per oesse conflicto. Se a guer-
ra vier pmWa'acceiWei'-se' edlre eta potencia e a |
Hespanha, poderia fcilmente appareccr urna al-
liaiica offensiva e defcnsiseajaPlasas as repaaeicas
hispano-americanas em lavar do Per.
Um enviado do (oven de Lima aehe-se(ani
no Intuito de promover este aereado um no
emprstito ; mas a pralp de Landres nao se moa-
tra disposta a acceder a ese pedido, porque pe
oceupaco "estrangeira das i I has Chinchas o Per
dexou de possuir a n.elanr garanta que sempre
lava para seus empre.-liroos.
Demais essa mesaja garanta est hoja mwlo
ouerada com diversos eaipreslimosx de_sorte que
a acwalidede'tom eeri moito d*-*oa effic.wa-
cia. A Franca e aliejlaterta toro -de sjustar con^
tas com a Hespanha se esta vier a triumphar con-
tra o Per; parque o governo desle paz tem onus
para upm aquellos paizes garantidos pelos rend-
mentes das ilhas Chinchas; mas a Hespanha nao
deaarla pvssar sem protesto qoalquer novo gra-
vamen debaixo daquelta garanta, parque parle
desses direitos adqueridos qoerer conservar era
suas mos urna hypotheca milito superior s obri
cipacao as vantagens sociaes de todas as pn
Diarlo de rernambueo Qoarta lelra 4 de Janeiro de s 865-
I .i
as vantage
vietas. t
Nao te diga de nos, que a nosa sociedade
m Ueeqn< Joad^ise-'AjV^caLin 9nio*js; sKrar
ge-EmTtl^ffiKrig^^ctt0m' o
pensamento de Gervasio Pires acerca das condi-
(|H-*IIe dtwjwa, que se estabetecessem
a Hu uniu com a corte. Elle tinha razan :
reamo sms ooadicOs aiiam-se estabeleeidas e
besa Araadas, s nos resta pedir o cumplimento
por parte dos arios poderes da nacao, do tjne ein
beaelicio com mura ooaslgnou a Constituido do
Estado, paflo da nniao tio sahiameote formado, e
caja Lora tito s da fiel execucao de suas termas
dependa.
ro- Mara, lllha lopitima de Jos TdfeAltt des SaaM|| co do Brasil.
fiotaa de, Hoto


PERNAIYRUCO,
revista man
s

No da 31 do passado raplou rom promessas
de casamento Eleofloro Julia dos Santos a ama
menor, que morara no toectt da Lingoeta em eom-
pa ii I na de sua lia; a qual semino* falta d"aqii"l-
la, direio- para-logo ao respectivo snWelega'lo,
1
gaeoes quelpedeve ogoverno de-Lima.Destemodo cujas providencias foram to promptas e effleazes
parece-me une a relss finatcelra do asente pe- que poderam arrancara sednzida a deshonra que
ruano fleara sem effcito uesta praca, e moito te- |he preparara o.raptor, ja eato recolnidn com
nos no continente europeu, onde os capitaesno ella para esse fu a casa de urna.mulber perdida
abundam. Este embarazo pecuniario hade por o era Fura de Portas.
gnvernn itsssa repblica em grandes dificuldadps,; A menina fui depositada em casa de urna fami-
agora que cuidava de augmentar consideravelmen- i lia honesta, e o seductor que solleiro, fot mau-
le as suas forras de mar e trra. dado para a casa de deteneo, onde sem duvida
Anda a tempo deparei no Morning Post, Jornal pensando melhor, ha de vir a reparar o/damno
de lord Palmerston, com urna correspondencia de fetto a.renutac$o d'aquella, cuja falta, est apenas
Montevideo, dsfrtoo conta da srtuafao poltica de na erenca que prestou s seas promessas.
Flores e do Brasil naquelle estado. Nesse mesmo .becco, uo da 1. do crranle,
Esse eJrnptt), enj<> mn evidentemente hostH foi spancado Antonio Luiz D,as pelo pardo Joa-
aossa causa, anminfia um completo triumpho para ^ quim Jos da Silva, resultando desse espancamen-
as .armas4a republira, acreseentando que as Iro- to saliir aquello com a caliera fracturada e as par-
pa^ do Psrtgoay se arhavam em marcha para pro- as feridas.
teger a Banda Oriental contra Flores e o exerello O ofTensor foi preso no lugar de delicio pelo Sr.
brailfro f DernWs o almirante bardo de Taman- subdelegad> Penna; e o ofleiulido por muilo ebrio
dar filo havia eonseguido tabetecer o bloqueio nao pe/mittio que se Qiesse corpo de delicio em
em wnseqbrvjcia do proteste de-carpo diplomtico acto successivo.
jnnto do governo daqaell repblica, o que havla De pequeas economas procedem os gran-
peioi-ado siloacio das armas brasileiras I Esta des capilaes; e quem tendo posses, tudo dispensa,
arrecio feita por om inimigo do Brasil, e manda- nunca as poder augmentar. E enielhaiteinenie
da aqu publicar por outro e tal o jornal de lord quem.apenas conta com o producto do seu iraba-
Palmerston, ao servir jcomtudb de demover os lbo, qual quer que elle saja, jamis formar um
spilitosjla vordade, porque a opino publica em. capital, se desse producto nao reservar alguma
Inglaterra sabe por narracSes imparcaes, troe nao parctlla para esse lam.
s a posicao de Flores como a das Toreas brasileiras; Mas se economisar-.se cada anuo alguma cousa,
a mais vanta}osa que poderla ser, esperando-seJpor pouco que seia, ter-se-ha um capital no fim de
que em breve o Brasil a'caocar daquella repnbli-i certo lempo, sem que muiu vea se>sinta ess re
ca per mein da forfa a sarsfa?ao das suas'justas serva; e ainda guando deUa resulte certa priva*-
4159
2290
e Mara da Conceico Lagos.
Mara, branca, lilha legitima de Joaquim Perfira
Arantes, e Anna Pereira Arantes.
Manoel, fllho natural de Senhorinha Seranhin* Ri-
beiro.
Josephina, branca, fllha de Antonio de Phal*- if/'dM
eir e Francisca Mana da Coneeicio.
Mara, parda, Giba natural de Maria Comes da Con-
eeicio.
Iridro, branco, lino legitimo da Jet de Sooza Pe-
reira e Honarata Jesuina Maria da Conaafio.
Jos,pardo, lilho natural de Alexandriua Maria de
Sauza Lima.
Manoel, branco, fllho legitimo do Dr. Cicero Odn
Peregrino da silva e Maria da Cooceicao Soma
Leao Peregrino da Si I va.
'- Mariparda, filha legitima de Flix Francisco da
Cunha.efheoplHia Marradas Dores.
Antonia, senii-branea, iha natural de Maria Bene-
dicta do Livra monto.
Jos, pardo, filho legitimo de Manoel Barbosa da
Silva e Adelina da Cunceicao e Silva.
Mara, branca, flth legitima do Dr. Domingos
Mohteiro Peixoto, e Amelia CarollnaiPeixoto.
Francisca,|parda, fllha legitima de Antonio Augus-
to de Lima, e Emilia Maria da Cooceicao. ,
Climerico, pardo, fllho legitimo de Climerico Rufi-
no de Sant'Anna, eLoiza Plrmina Afves.
Mara, parda, lilha natural de Valentina Mana das
Dores.
Angelo, pardo, fllho natural de Hermiia Maria da
Conceico.
Pedro, semi-uranavfilho legitimo de Sbbastiae Si-
meo d'Arauio.e Anna Maria da Cudceice,
Mana, branca, fllha fegilima de Jos Das de Basto
Guimares, e Isabel Figueiroa de Brito Gui-
roaraes.
loao, branco, filho legitimo de Jos Thmoteo da
Silva e Belmira Rosa da Conceico.
Joao, branco, fllho de Leoguia, escravo de Antonio!
Ferrara Braga.
Joo, branco, filho de Josa Amonio Coelho, e Can-
dida Mara de Fre las.
Joaquina, parda, fllha legitima de Rufino Francisco
Teixeira e Emilia Francisca Teixeira.
Banco de Per-
nit)hiiPO tandn -
19 de 200* 9:8004
M d- 1001 3:200
50>- 1:430
Em trtate cobre.
2:300*000, TABELLA DO RE.Vb'lSEN'M A ALFAN'bEGA DE PEKNAMBCO NO MEZ DE DEZEMBRO DO
,? BRRENTE AUNO FINANC^ilJ^ lMi^alUa) 6fM,^JBdaV^flS MztatgtOS MI'S ANNOS
tLTfMOS. mfri9 ,:q-*l|
J
00
bnfrtaqad.
-WpV
Demonstrado da mfctio.
3348 nade* de valor de 200400 6H:600MOO
10*000
______- -Meta. -1,200:000*000
.. i .*.
;
O guanla livtos,
l'Vi i
w
6:Haj1H Direitos de coneoino. ....
(it-aiufisa "i,os ail,|i'ioie8de 5/
413:8194381 Ditos addicionaasiie i% .
! Ditos de baldcacad c reexportacao
Ditos de ditos l peexportagao para a Costa.
d'Africa ;.....
Expediente do|. gneros estaageiNs aav
gados por cahottgem i .
Ditos dos gneros Jo paiz.....
Bitos dqs. gneros ivrcs. .
Armazenagena.......iithah
Premio dos assignados*'.
Francisco Joaquim Pereira Pinto.


Caia iiiaido baaco do Brasil m Per-
ambuc
BALANCETE EM 30 BE DEZEMBBO DE 1864,
y Acnve.
Letras descontadas.
Com iluas assigna-
turas residentes
no lugar1 do des-
cont:..' ....
Cbrii urna s dita
dito.......

i

395:993*1*7
7:870*000 403:863*127
(,-ao, ,' esta compuiusad pelos olloi tus futuros.
Disto resulta ainda a necessidade de applicar
essa eoonomia doviuauente para lar os &eus fruc-
tus na produccao do iuaior lucra sem perigo de
preiuizo. ,
Ora, a isio qu se applioarn as companhias de
seguros mutuos de vida, e eptre oslas toda a at-
lencao mereca a Casa Universal da Capilaes, un-
dada em Madrid com approvacao do governo de
S. M. calbolica.
Esta companhia, de que engento npsta cidade
e Sr. JosJ^oaquira de Lima Uairo, at 30 de ju-
nho do anuo prximo passado, continua 9,900 subs-
criptores, sendo o capital subscripto na importan^
ca de 3,07o.000*000. Alm di.-to, o deposito dos
ttulos no Banco de Hespanha de 17,096:000 rea-
les de velln, e a flanea depositada peta dtreccao
como garanta da boa admiqistracao dus interesses
dos subscriptores de vinie cinco mil duros ou
24:000*000, e de um milhao qualrorentas cm-
coenta e seis mil em ttulos da divida difteiida.
Foi preso Baymuudo Jos da Silva, ci mimo-
so | de morte no desiricto de Correles, e acba-se
recolbido cadeia do,Buque.
O navio qoe se perder ao sul da capital do
Cear, de que houtem Uaiamos no noticiario das
oceurrencias do norte, o brigue portuguer Ven-
cedor, que de Lisboa vinlu com deslino a esta
praca a consigoacao dos Sri. Antonio Luiz d'uii-
veiraAzevedt & C
Alm do que j ficou, dito a respeito, sabe-se
apenas, quanlb ao seu naufragio, que abrindo
agua, prelendeu o capito ganhar o porto da For-
, taleza; e antes -de pode-lo conseguir, correado o
risco de snssobrar, atirra com o navio a praia.
- o preto Paulo da Guia ferio a um escravo
Fernambuco e o Ro de Janeiro.!dos Srs- Mell 4 Irmao na noi|a do i. do corren-
I te, e procurando evadir-se, fui nao obslaole preso
II pela persrguicao que lhe fi-z o inspector de quar-
,, j d -. j j teirao Jos Pdro dos Santos Neves.
O famoso publicista autor do Espirito da* Le.*, N WsU ,h recolhido a
fallando do modo ,K>rque Roma enlre,ava o go- casa de deteD^ enconlrou-se-lhe no oauo das no-
provmcas ao arbiwe e incapac.dade | tas 0 llslrumen'londo cnme^ 0 aiada e6lava
ensanguenlado.
Procedeu-se no offeudido o competente corpo de
reelamaedes.
A correspondencia allodWa em nada veio afTec-
Ut valor de nossos fardes poMictos rotados neste
mercado.
Ae-oetieias de Nora York alcaocam at 26 do
protliho passado. Nao se realisra a noticia que
aqui enrrera-uIh'mameoMS de haver o prrsidente
Lincoln mandado a Rlchmond commlssarios en-
carregade de prapr a paz.
Granl eomervava-se defronte de Petersburg, e
Lee havta reeebido importantes relbrcos, achando-
*e pela primeira tez com toreas igoae* ao inimigo:
esta cireomstancia creara a persuaso de que da-
r em breve tima batan .gera! ao exereito do Po-
tomae. '
Sherman dcixire Atlanta, marchando sobre Ma-
cn e Angosta e destruindo todo que encontrava
no seo caminho. ';
Beauregard parta e-Gerynth com nrn corpo de
exereito para encontrar aquelle commandante fe-
deral, de soriegue ew Nova York se esperava a
cada momento eporiabtes noticias da Georgia.
A polica de liova York bavla descoberto a ap-
prehendido varios consiradores, cujo lim era in-
cendiar os principaes edificios daquella capital, pa-
ra, pelo terror proclamarem aHi a causa do sul de
qne 'sao partidarios decididos.
'Esses maleltores ficavam entre asmaos da an-
torldade.
O premio do ourofleava a 220 /t, 'ste 150 '/4
por eada 100 piastras.
DIARIO DE PERNAIflRUCO
verno das
dos pro-cocsules, desattondeudo as legitimas quei- i
xas dessas mesmas provincias, termina a sua ex-
po.-ico exclamando : Eis porque a forca das pro-
vincias nada accrescentou forca da repblica ; e
pelo contraria a enfraqueceu I
O hemem era todos os lempos tem as mesmas
paixoes, dominado pelos mesmos sentimenkx : e
coM-imdo ogoverno na direc ao das panoes
humanas, em beoeuVio da prusperidade coaunum,
em todos os lempos sao os mesmos os principios
gerae> do governo.
O que antigamente succea>n por erro dos go-
vernaiues, agora acontece e<00 futuro acostecora.
Se a historia nos ensina quo perigoso foi o
systema de s se querer das provincias romanas
tirar proveito era bem da metropole, confiando o
seu governo a homens incapazes e arbitrarios,rom
tanto que os tributos chegassem grossw. a Ruma ;
curnpre, igue aproveilemos a luao, e nao queira
mos, variando apenas de objeoio, cliegar a ideoti
co resultado.
Roma quera tributos : entre nos o governo
quer leicoi-s. Roma enviava para as suas provin-
cia- arrecadadort-s de dnheiro : o nos.-s governo
manda s nos&as,provincias fazedures do depula-
dos. Roma maaliuha violentos procnsules, era-,
bora os clamores mais justos prevassem as extor-
soes e as rapias, com lano qoes qmistures en-
chessem o thesouro da metropole : o nosso gover-
no sustenta presidente ineptos e alrallanos, eiu-
bora o sangos das victimas eieitoraes .-ereva ero
caracures insuspeitos a historia dos busos e des-
mandos desses presidentes, urna vez que elles te-
nhaui vencido a eieteo, fazendo seguir para a
corle os candidatos umiisltriaes. -
De n< nliuin outro interesso geral uida o govefr
no seuo per accidem. i
Em umpaz de rgimen livre, venis pela Inter-
ferencia governativa as eleigoes todo esse reg
inen burlado, realisando-se o principio de qne a
eleicao,no urna garanta da hberdae, antes a
propria liberdade ; a eieico suppoe a liberdade e
nao a produz.
Tal systeraa yi esgotando as torcas da nacao :
vai-se succedendo aodesejo arden le do bem eral
em ndiffereuiiiiio assustadori porque todos re-
conhecem, que o nobre empenho de aiguae nimos.
geueroo no switidoda causa publica s#ppI an-
udo pela prepoieucu de um governo anti-palrio-
ta, fautor de interessespequenines.
Conven que o governo imperial ltente Pobre o
nos su elado de decadencia publica, que- trara w>
eviiavelmente adesorganlssyo social.
Cumpre .que o gove director eauxiliai Jas grandes idt^s, mas ne de
interventor nniversal, ainda das cousas miniaras,
matando assim a -imcaativa jeVndvat, e coaw-
mindo as sua* torcas no que nao euoipele ao sen
delicio.
Dirigemnos as seguintes lionas :
A 31 do prximo passado mez fiz-ran 6 anuos
que em die do N. S. do Monte comecou-se a abrir
o pequeo canal do Peninho para abastecer de
agna potavei a desdilosa cidade deOlioda ; a qual
smenlo gozando dessa agua por uus 14 meies,
pois foi logo aquelle canal obstruido pela cahida
das aras, que havam sido exlrahidas poroccasiao
da respectiva abertura, e ficado amontoadas as
duas ribauceiras, urna vez que a nioguem se en
ca^rregou a conservaco do mesmo canal.
E assim, est estalando esta cidade a falla de
agua, onde se vepde urna carga de 1* a i*2h0 -,
que faz arredar a aflluenca cestumada das fami-
lias que aqui vinhaui pa.-sar a testa, niantcndu ao
mesmo torap" o abandono desta ierra; ao passo
que malava-se essa sede com o tapar o' arrombo
existente, encaminbando-se a agua que por ahi
sahe com aproveitameuto de todos.
Ha tempos esta cidade abasteca a do Recife,
hoje mendiga a necessaria para a sua vida I
O nosso recurspi para S. Exc o Sr. vice-:
presidente, a quem pedimos que. se compadeca de
iiuem tem sede, porque lambeui ser saciado. >
i sr. u. pede-nos a publicaco da declararao
segniute: ,
< O autor da poesaCurreio de Amor', Me me
etqutjiit! e do soneto Saudade, declara que na
autor da poesa A' Euiina, hontem publica ueste
Diario; e qu para au'se dar'tois, dessas coinei-
dencias, d'ora em diaute nao publicar mais traba-
Iho algum seu, tendo corno assignatura leura O.
Hoje faz leilo o agento Cordairo Siznoes. era
seu armazem ra da cadeia do Recife n. t, da
movis,, secretarias, mobilias. relogos de ooro e
crreme de ouro, burras de,, ferro, crystae^ caval-
los, eaJjriQlets,. boi, carrosa, ele, etc.,a 10 horas
era ponto.
Oemonstracao do hospicio de alienados na
Misericordia de Dunda, da,!* ao ultimo de dezena-
bro de 186i : ,.
Existiam 39, aniwara ,3 sahio k, morrea 1,
existemO. ,, .., .
Exi.icia 8 empregados nesie estabelocirneuto 6
homens e t raulheres, #eqdo medic, por|tetroj|
critao,enferrueiro,coznheiro. barbeiro, oCetavi-
ra e.rpdelra; 4-serventes, senilb, 1 .bmeajf,
mu|bere%, Eoi asilado .o mesmo estamento peioJ
respecuvo.-inedCQ pos das ,3,7,10,13,16, i023
b 23, s 9.horas, 91/2.3)*.,40,. 10 1/a e 11 da
raanhaa.0 moedomo de mez,..JL.. a...Gomes- de
ffriw>r-r-Q regente. Luiz do Reg jarros.
Do balanco dado as diversas caxa. da llie-
seuraria pravincial, no mez prximo liado, verHi
cau-se os seguintes aldus : iSeilsea-Moe^cerrenAa,^. rM:fBM^M
encargo, porque ju/gi-so verdadriro Ailaatt, que
uo suecumbe a peso de toda a maclva celeste, r-
PensaoUe que es goyernas,tmmmo, e mantait*?^ ^
4as grandes naaipaalidadest.)wn< oes a/afearena-j PJJs"!"'''" I """
do granojeso priecipio da mw4ad#.0o impeno. 1,fSf" ""........v-r-m^etftn
Epors*;r esse*iu) pe*isamea( pie us assusu i|UAWuer idea, Qa&pMt. tenderao j ""'T**'>*rf wh*- -,in wr.....
desenvolviuientude .jualquen geranande dasuniao. i RelflCao dtrtapWsados feltos
Compasto o impere despartes, qe tao as pao-
vincia-, convem a todo o instante vigorar a forea
de cohesao, que nos prende : e essa forca de cohe-
sae'.*wrieii'Tecl|iroee4nferse;de todos.' '
Qnanilevpnis/jM^governo arredaee desse
tfitoo, nadxieraeffrdesirno -flear eurtos
io nos mbvemoK*'levantar Misas vocee par*'
excitar pouteraeoe to* ntfssds' homevj*- mf
tes, eqee soeAamados ao gdverno. sobre' 6
suiniJo da mxima importancia entre ne
confi atoroidade 4u 'provntrta pele'licb eetrlihnrn
do bea geral.' '' >s.t >.-, Tri
Meneo* sempre ao "pa}aAto de separado;
enientmoa;-4e arTR/**s rliH*mailid(tes aBU
nawapiaiparaieoM|ruiMe arilor tee#i de tfae ti*'
pequeos estaa-o, ?iMIMria'V'oa" fraqnwa -e d#
torca <<* perneados. E aMlmma Mmoa'dsrftefW
que cuidam ser laurinaeataahH'Mivmea ftikmk, pmm? Va-
<]uel*M em ima liieWMIi 4mrmm>mi^Ta pattr
trae o oerao eepremo' atteehXa' 'oj tatereses'
reaedo palr. mn o'r.-. r!'

Joaquim, pardo, filho legitimo de Joaquim Manoel
da Silva Mandes e Francisca Mari da Silva.
Anna, pardal fllha legtima de Manoel Severiano
Jos de Lima c Guilherm'tna Maria do Livra-
mento.
Emilia, fllha de Maurino Francisco Xisto e Ale-1
xandrina Gal Jia Mupleiro.
Antonio, pardo, filho natural de Argelina Balblna
de Lima.
Fabriciaqa. parda, fllha de.Benvinda, escrava do .
Dr. Francisco Domingus da Silva. |
Caetana, filha de Maru, escrava de Manoel Jos
da Molla.
Monuei, branco, ttlho legitimo de Jos Antonio
Marques, e Antonia Maria da Conceieao.
Urna ulha do Dr'. Antonio Carn'eifo Mooteiro da
Silva Santos : ralla a ceriido.
Um ulbp de Jos Firmo Xavier : faUaj a eertidao.
Casamentes :
xequiel Franco de Sa, com D. Oh'ndina Cax|ol I
de Quinio Pernambuco. ,'
Dr.JosHenj-ique Cordelro de Castro Jadlor com
D. Clara Mara a Silva Freir.
Vicente Ferreira Baceliar cora Francisca de .Paula
Baprsta.
Juo Manoel Pereira Mendanha com Rila Alexan-
driua Coelho.,
Vitalino Honorio Clemetlno da Costa, com Phi-
ladelpha Candllaria Yianna.
FranciscaPereira de Assis, cth MariaTheophila
de Albnquerque.
Antonio da Silva Santos de Moraes, com Helena
Marti ns Teixeira.
REPAjmCAO DA POLICA.
Ex,iracio das partes do da 2 de Janeiro de
1863. I
Foram recolhldos casa' de detenQo, no dra 2
Lras cauciozfa.
Por ouro, prata e
ttulos commer-
ciaes....... f 6:417*380
Por, ctutros ttulos.

Letras a receben'-'' *
Saldo desta conta.
Conlas corrmUes.
Saldo.desta conta.
Diversos.
Saluu.de varas con
tas........
Cauca.
Pelos segninte* va-
lores: -
Em ntoeda de ou-
ro de 42 quita-
16:U7*380
3,0*0:419*825
.787:231*067
Despaclm martimo.
Ancbragem ..........
Direitos de lo % das embarcacSes cstrangei-
ras qoe passam a nacionaes '. T'".
Ditos de 3 % ua compr,i e venda das enibar-
caces.....in
Exportaran.
Dirits de 16,% do pao 'Brasil .
Direitos de 7 o/o de eiportacia.'. '. .
Dto6de2 "/gidein........
Ditos de 1 % de ouro em barra ....
Ditos de Vs dos diamantes......
Expediente das canatnzias......
Interior.
Multas.............
Sello do papel flxo ........
Dito do papel proporcional......
Emolumentes..........
Imposto dos despachantes ......
Extraordinaria.
Receita eventual.........
Dzimos da provincia das Alagas. .
Ditos da provincia da Parahyba......
Ditos da provincia do Rio Grande do Norte.
Contribuir de caridade...... '.
i

im^UrU *8vJ.*a4
1:630*461
3:956*834
1:170*0)
7l*6i
2:860*800
*
i.--
*


168:825*791
*
*
*
1:722*201
1:342*569
494*660
19^*720
47*600
19:1-3760
11*000
M90:06*935

.r


tes........2,258:050*000
Em. notas do ile-
so uro dos -valo-
-j-es4ei0*0i)0e ,^^0,
superiores. 6:320*000
Em notas menores t.
de 10*000..... 11:140*000
Bm moedadalro-
-,|fP ... .4,. : | -*357,
Em notas da pro- ,...,.
pria.caiWi^- 1^7^30*000 3,903:440ft337
PASW9,
Banco do ftrasil conp do icopfrn/.
Valorforncldo pe- '." .* 'L-'.-*
LcS,natnz- w
eio.
Letras a pagar.
Por dibciro toma-
do a premio. .
*

dToS po ni.. Sr. Dr. Chete de pocla, Ale-1 ^-WaT. '^M&W 791:651*217
xandre Nnes de Andrade, como criminoso em I ni*.***.
Golanna, Manoel Feli de Mello, Antonio Martos e
Marcelino Homem de Jeses, como sentenciados.
Diversos.
A' orden) do subdelegado do Recife, Isaac Senn,
ingler a reqntsi Jos di Silva e Paulo da Guia, por fenmritos, e
Maria Leopoldina das Dores, para carrerean.
A' orden do de _S. Jos4, Francisco Marcolino
Ferreira, disposi^ao do loneate-coronel recrula-
dor, e Ayres, escravo de Antonio da Silva Pra-
nnos, iior embriaguez.
,A' ordem do da Boa-Vista, Manoel e Luiia, es-
cravos, esla de D: Luia de tal e aquelle de D. Ma-
noel de tal, ambos por infraceo de posturas.
O chefe da 2* seccao,
J.6.ifeJfesoo.
-^ Passageiro da barca Ingiera rberrafor, vin
da de Od Calabar (frica) :-W. H. Sanche.
Pas>geiros do vapor tirasileiro Paran, sa-
hido para o Rio de Janeiro e portes intermedios :
Capitao Jos M. Ferreira da Assumpcao e 3 ft-
Ihos menores, Antonio Teixeira de Carvalho Lis-
boa, sua senlora e 2 filhes menores, D. Camelia
Moreira Guimares, 2 filhos menores e 1 criado,
U. Josepha Maria Kibeiro e 1 lilha menor, D. Fran-
cisca Balbina da Sjlva e2 filhos menores, Dr. An-
tonio dos s. porto^Luit-Demetrio Goelho, Francis-
co Libanio Colas, Manoel iqaqnim Mannanca, An-
tonio Ti-ixcira da l'onseca Leao, Antonio Gaspar
Pereira Jnior, .Marcelino, UecoRibeiro, Paulina
Candido Santiago, Antonio Jos Peixoto Guimares,
altores JoSo Baptista de Meraes, sua sendera e -2
ftyhos menores, Georga Eduard Bu Buck, Joaquim
Pinto de M., commendador Jos Antonio de Fignel-
redo Jnior e 1 criado, Dr. Aresbdes de P. Dias
Martins, sua sen har e 3 escravos Aeostinho Mu-
oiz, Jos. Manoel de Araujo, Olndina P. da Cunha,
Joaquim d Carvalho, Francisco de Oliveira Costa
e. 1 filho menor, vicario Duming'-'S Leopoldioo da C.
Espinhosa, Jpseph Alcain, Dr. Cesar Oetaviano de
Oliveira, sua irmaa, 1 sohrinho e I criado, Domin-
gos, A. de Cerqueira Lima e 1 escravo, Candido
Francisco Soares Jos Joaquim de Oliveira, Sydro-
nio Sabino M. de Carvalho, bacharel Gopcalo de
A. Soulo de Mnezes e t escravo, Joo Antonio
(.Pereira Lessa, Delphioa Josephina da Silva, Jos
Pereira da Franca Jnior, sua senhora e 1 es-
: Saldo de varjas con
tas. ....
Lucros e per das.
Lucros sujejtos a
liquidacao. .'.


2,412:371*696
52:793*798
i
i
Alrandega de Pernamfcuco,31 de dezembro de 1864.
893:793*34
4:330*495
17:6244*76
3:6144670
513*830
*-
320:621*804
:86'i*l41
123*444
43*306
6*1*507
3:3585214
483*:t09
MiajOTi
3:274*90)

*
400*000
*
169:283*782
*
*
5
1:685*820
687*870
4975:M0
176*900
44* 148*730
.
919:8675M6
NaHfftfM
llatjl
1J:7750>9
1.47i*4f6
308*630
567:3.TI*:t*
!863
33.-:095*237
41:914*669
82*1186
68*041
*
334**87
2:210*310
1:058*542
:^7J47
3:WI*7
*
206*000
187*500
121:662*2:1-1
C*S54
*
*
1:502*700
790*44$
62t*0H
219*800
57-56W
112*500
5n:03sacm
5:050*800
7:782*097
2:*r2*tt
t*ti>2
S28:KW*:rW
O 3* cseriptiirarin.
Joo Bernardo Diniz Pessoa.
M0YIME1JT0 BO POBTO.
yacios entrados no 4a X
Bahia-9 dias, sumaca hespanbola Prometa, de
147 toneladas, capillo Alexandre Olera, equtpa-
pem 12, carga 3,100 qq hespanbes de carne ; a
Hallar 4 Oliveira.
\ Relaco das letras vencidas da casa dos herdeiros
da Viuva Costa & Filhos, em liqaidaco.
Jos Felippe Cavalcanti de Queiroz 50, Kirard
de Albuqoerque < rte Real t'i*, Manoel Jos Lo-
pes Dias 126*540 rs., Thomai Los Caidan 106a),
Ignacio Cardino de Oliveira 530, Jos da Costa
Torres 229^060 rs., Francisco Jas de Almtida e
Beeifacio Maximino Mallos 2:10. Antonio Kerr.ira
Qld Calabar (Africa)-30 dias,barca ingiera Arbs- i < P" i:333^40ra.JosPedrodaCrBi 536*924)
fi^for, de 587 toneladas, capitao Robert Alien, s.PWfc? BarD C- ^"^ Alves P-.oies
equipgem 19, em lastro; a Johnston Pater
& C.
Rio de Janeiro21 dias, vapor Inglez de guerra
Alecto, commandante Blake.
ZVatti sabido no mesmo da.
Aracaty e AssiiHiato brasileiro Sania filfa, capi-
tao Joaquim Antonio de FigUetredo, carga difle-
renles gneros.
Rio de Janeiro e porlos intermediosVapor brasi-
leiro 'aran, coinmandaute o capitao de fragata
tanta Barbara.

EDITES
a



12,342:098*711
O guarda lvros,
Ignacio Nunes Corra.
PBLICA60ES 1 PEDIDO.
Agua de
Florida de
Laoman.
Httrray e
cravo.



KOYO BANCO DE PEUMlMniGO.

Hermenegildo Antonio Berboja de AUneida, capi-
tao de mar e guerra, inspector do arsenal de
..marjoha, ele.
Era Virtude da concita do conselho naval n.
861 de 22 de julho do crreme auno, que acompa-
nhou o aviso do ministerio da marinoa de (7 de
oulubro, chamo ao arsenal os desligados da com-
panhia de aprendizes artfices de que trata a rea-
cao abalxo publicada, para que venham receber
da mao do Sr. capitao lente commandante da
dita companhia, as quantias que lhe- per.tencem
do seu peculio quando aprendizes, se sao actual-
mente de maioridade, e no caso contrario sao cha-
mados para receberem seus pais, tutores, ou as
pessoas que os apresenUram para alislamenlo na
dita companhia.
Relawo dos aprendizes desligados
Marcolino da Silva Brasil, 26*823.
Pedro Algcmiro da Silva, 6*798.
Julio Cesar do Reg Rangel, 35*983.
dos Sanios, 94*oo9.
Juvenil Rodoptano Goiicalves do
Jos Antonio de Mello, 22*005.
Amaro Malaquias,, 15*700.
Mauuel Fileno Fernandez lt*iv>3.
Geronglo dos Santos Teixeira, 77*093.
Iu.-peccao do arsenal de marinhha de Pernam-
bnco, 30 de. dezembro de 1864.
Hermenegildo Antonio Barbosa de Almeida.
Em virt nde "as senhoras serem a preciosa por-
celana- > btirf hnmano, por isso mesmo ellas
teem todo e soberano direito eleicSo de toda a
especie de legan le luxurias, que i arte estimulada
pela galantana pode ventar. Entre todas as
que perteeem on flguram .no toucador nenh^ma
ha que pos,*a exceder em aromtica delicatleza e
llnura, aquella cima mencionada no alto deste
paragraph*. Possulndo tima mimosa e delicadls-
sima fraganctr, snmmmente til 'agradavel em
varias formas, qner ] cerno aformoseadora da com- i
pleicao, excellente misturada com agna.corao meio :
agradaveI para enxagoar a bocea e alvejir ds den- [
tes, e linalmenle como um exceHehte dmlray^P' delle'nottcia tiverem (fue Betilo Jos da Costa, por
meio curativo em lodos os rasos de nervosi- ^ advogado difigio-me a peticao do theor se-
dade, desmams, vertigens e ataques hystericos ,.0jnte
em. ai ella nefeen um neme na afrta mtlita inm.'sr. Dr. joli de direito do commerclo.-Diz
assim romo en occopar um iufar. iexlesp.-n-avcl Ddito Jos da Costa como licjuiavario da casa de
sobre o toucador, {Afim.de se evitar o desgosio yQTa Costa & Fiilws, que a me.-ma sao deveto-
de se comprar utn'genere de inlerior qualidade,! re$ por ,itu|os commerciaes os declarados na re-
nada mais ?e precisa fazer,!ido que perguniarse |j,^j0 9n,8j e porque a mor parle sao aurentes,
pela Agna de Florida it Mercey e tfinman.. i cuj0 tfotoiciltoe resideneva se ignora, e outros dei-
Vende-se unicamenie paa drogaras de Caors & i xaram de existir, e nao se sabe de todos os her-
Barbosa e Joq C Bravo 4 C
O Dr. Trislao d Alencar Araripe, ofllcial da im-
perial ordem da Rosa e joiz de direito especial
do commercio desla cidade tio Recito, capilalda
provincia de Pernambueo e seu termo por Sua
Magestadeimperial econstitucional o Sr, .Pe-
dro II, a quem Dees guarde, ele.
Fago saber actTqne e, presente edilal vlrem, e
.
oss
CMMERGIO.
1 r, i
''-, r -.

b ertlfl /' sn:'
a. fLtjjoanUu leu
iiiauuc^a
i:C7*34o
na matriz d
Santo Antonio do Recife no met de dezembro'de
|ejs|. n-li.v i. -. mu st 1 ,o-.1ff-fIrt
AtM2"*r*a)' 'rima li-glttnrt. dnJoao'Lanrilln' _
'MrfelrasCamai' lfcen*'VHIrina dbsSatrtos oWas
' -nbMMt Cmara. n'' 11 .icrnon I""'**
BfH,Mtie#, flha'ieeitiftA oa mWmos.i ; "' ^SuSa-.
R Luir GuillwWe J2i2.SlfcS 'nLoaU^;
irrrajeaHii Maria da Coneeicao: l"^^2^^ *
Jo*,r4rfeo m- lejitrm^dft jd^nim Ferreira %?%L <^ m ." '
alncete do Novo Banco de Pernambueo em 31 de
deiemnro de 1864.
AfcTIV,. .
\polK#s da divMla publici......... 708:6724481
Eair)idadeerro,dePedwM...... 444:0IW-50001
Estrada de ferro da Baha......., b 131:074*706
Deposito ... ... 72:000*000
i nina depositadas. *> 02aS*c48 Ttulos depositados...... 72:682*274
Letras depoeUadas. .. :. 9t0.6**30
Letras caucionadas..... H:73O*000
Letras deeo*iiadaj ... 1:630:736*369
Letras roeebor......330:4O**64*>
Letras protestadas i 2ii:446*544
H-xx-mh .i un .... :58*0P2
Baneoda.Bahi&N/C ... OltOi;!*-**
AvIvKuei ile easa 1:837*500
Fiumecraeiii oaUoail .... 5:000*000
Premiee de aaqae e recese as 6:261*746
Despeas gene*. k\u&w*v'W'\ iOratftJdO
Caue ....;t,M...*i.*:*.t...4.--... 413:810*384
- i,-j <.-- Bajas.. 3(989:504#4aft
AU Si -----"' "i"''
rj-m iotj itjaiBjiaj,-!. ;-
. t0nmnm
: 1.,'T IBmcirenla u<"\wit i.;.Ww
Kmijsaoi cao..... MMtlUtt* '
(Emcaixa.. 8:4*0* citi
------- 1,200:000**00
Dep(iloda direeeao :. 72:000*000
Letras por dnheiro receido a lu
.putos.,..........u..cmonnwi >'-vlc41Wv8fl4>
Contaa correates con juros-, w u: 14:M0i000!
nirre-l".'imple.......... 251:848*651'
Faade deresertWi.; unii'i^ t3^47*00
tinelos em esoca* 87:612*984
i4*M
lat^vosvw
4:740*8*4
i felNiMi-i
Rendimentqdodia2............. 18:07*747
f2S: j ac t J*r70*772
dem
do dia
A, jD*
fa 33.
I 9


52:349*519
NSoTlmcnto da alfandega

Volumes entrados com fazendas...
||T|t i osfgnefbs...
h mt'
Volme* sliidW eom hiendas... 124
. Wm gneros... 6
_____ Sen
____________...... t. .>.),..,.....*ov
Sasues..
Massa* fallidas cargo do Manco.
E esse interesses teem por base a igoal'unlfr.'AtelaQe, branca, fll*. legitima dos meamos.
ft*Srfnt<*, Antonla-Mtria do oVano.
Maria, branca, fllha legitima de Antonio Jos PC- .i
r*r sejlenddfiea, e Cathtrma Amelia dncal- *....... SK
Deacustoa...........4eal.a|sittdti| 88:461*71
ves aS'ettdAjto. i
WKlSS^^'1^'*** deJsbin ABolpho"
Viiijna; dv#,!\rBWi, 'fllha jlariiraT;ine Margatfda
WtdHiPasilm' M%Atrh-.'>i P. .-'""^
tuM Passos Vrririr.'-
Jnlb,reriinw,'tilhltarimo de Joie japtlsta Tettee'
e Anna Joaquina Tetfes. '
*
hd no
Bia. 3,989:504*440
Rsladt da eiln.
Ero ouro araoedado .
Em 4rtado lhevooro 'de 10*000
r'-':6 m'MotMl..-". : '' ".'',. .
Em dil mnore eV*M ': ?' .
Kin notas da caira OlialdoBa-
ifi
386:85*000
7:450*000
2:318*000

Desearregam no d i* 3 de Janeiro de 1865.
Barra inplew--ifelri>r-> diiverso gneros.
Ban rnirlau-rfleiialniad*er?os genero.
Brigne poetenjnee-SsfcMioaopodras.
Brigoe portwiuez Plorimla- sal.'
Brigue infrrex*-*nd ferro r*r* a ponte.
Galera franreza- T&otraai *lftre.
Htateactonat-ra>a-farinha de- trHjt. '
Barwi Mifleia-.CorfaH diversos gneros.
Barca ngleza-Ccrco-aal.
II sh T'Dl cb ^PahaJPaMIBBBfa*.
Polaqa nesnanhola Prtmfta, entrada de Monte-
video pela Bahia consignada a Bailar & Olveit
maniestou o tegninAP ,., xnn atoa a-
3,100 qtflnlaea_de w^s,JC jl'Isl'tws sec-
eos aos mesmo.' '^; \ ;....., ., t ,
^Httr'lt*l* J^spo,,etr#e, 'BeiWentevilfld
pMRlM 'de Janetre, cnnsfgnade a ArtrorimMr-
maos man festn o seguinle.
4,500jtu'ntaea d carie seeea ***.eanresseet
.covM&.mesnMteic'l cb
anaj>5IW^^,'P%aanaW P*^' **^PPp**f W W ^^*l7iiBdijW
h 6b,yiliL i' c
RendimenJ**pda 2............. 7*4*M
dem do ia 3 .rv-rTiinl>i*<>-*-NS9mM
: -<" i j s a
,n.,:323*a04
:J(H
r
smni 11
deiros, qle'lhes soccederam, requer o.'supplicante
a V. S. que se digne mandar tonwr pdr termo o
proteslo'que vem fazer para interrori|(r a pres:
cripcao.e assgnado, prdnzir festenunhas para
provr a ausencia e iccert' de domicilio dos de-
vedrts declarados narClaeBo junta, bem como da
incerteza dos herdeiros dos fallecidos, determinan-
do V, S. Aia, lugar .hnfa para compareeerem as
lesternunhas e sereW ioffneridas, e provado julgaf
por sentnca e mandW qu se fa^a a inHmacSo do
protesto por emios de trinta'dla', fBxados na fr-
ula do costme.
Pede V. que seja servido deferir-lhe, D.
esta.E R. M.Camello., ., \]L "
7B nata'mais se comiriha eWm onlra Tifgtrma
ceusa se declarava e mostrava em dita peficao, na
qual dei o despacho do rheor segninte :
Justifiqu amribSa'ao mefo-dia.
Becife, 15 de nrvmbrO def864.-AleBcar Ara^
ripe.
D nada h se contrnha e neni outra1 algpma
contase declarara eht dito despacho, dejjote do
que seria a seguihte repliea :
Illin. Sr. Dr. jiz dedlrflw'd,"iommereio.Dit
o suppR;aflte, que nao foi posslvl apTesentar as
estemdrihssne dia determinado no despacho re-
tro> e upr isso reqner. V. 9. ^ue je digne mandar
tomar o termo do protesto na ronrormidadedoaTl.
453 3 do cotlgo ttmmercial para produzir o
supprffante as teitetminriis para prova da auzen-
ca, e incerteza de residencia dos tevedores, e fa-
zr-se a iotrmacao do protesto per edites como per-'
mitte o citado paragraphotereeiro.
Pede1* ?.S. que seja servido dffertr-Bie.-E R.
M.-CameUo. *
E nda'mais se epRriha m lfct Teplica aqni
repiaa dpois dq. qne se ^ia o sefrulure despa-
m: '
Sim, e para a nqtlirtcao, mareo o dia 39 de enr-
rentc mez as111 horas da manha*.
Recite, 2,8'de novemBro de 1B64. Alencar A
rfpe.
Bhaa rnais se^contihha em dito dewaho, e
tendo sido a 'itesma *strrbo'clo ditnbulaa o es-
crivao que ante mim serve..Manoel de tavalho
Pae? d? Anrtde, esre.'rvrara o rsMiThtJ)r te/mo
rJeprtesto : D? m. r",'' .
"'"Aw 2yd novedibro dito eni 'niet cartrie felo
b supriltcarite Bento Jos da*Cota, elprahlp 'rplm
i|as fetenranha* avJtahfe asfg^dos dwre quinos
lernius da petujo retre e replica infrontoj Wi'fl'
cm sendo parto do presenta^rjaje^flftu por todo
oii contedp'.'e'de c3m;wsTra'A disS e protes-
tofl Si 6 presente em q^ne se flrrff dito protestan-
Wfc6m as IrrblMdas testtmonhas.
6:0749118 rs., Antonio Goacalves Simoes .">ofJO.
Antonio Moreira da Costa 300*, Fernando Aoios*"
Madael 1:400, Madail & Burle 1:000, J-o Fran-
cisco de Oliverra 118597 rs.. Elias Coelho Qajajsj
8003, Jos Manoel Dias & C 8:112?. Manuel tt
Barros Wanderlev l.ll>430 ra., Joa Joaqom
Jorge Goncalves.2:877557 ra, Manoel Jos Fer-
reira Machado 200, Joao Firminoda Costa Baa-
da 717803 rs., Miguel Gomes Pereira de l.yra
5:147ol94 rs., Manoel Franklin do-Aoural......
571SOO rs., Chiistovao de Barros Waaderley
3594 ra.,
Jos Cavalcanti de Lacerda Campello 267aH < rs.,
Antonio Theodoro Serpa ZOOaOtO rs., Joao Gamas
Ferreira de Abreu 49l3**0rs., Joao Jos de Pa-
rias, 2289550 rs., Bernardo Damio Frasco
133383 rs., Antonio Raymuodo de Mello 20flf,
Joaquim Francisco Bastos 1509. Feln Jos da C-
mara Piraentel I;'li;430 rs.. Manoel Lomes da
Silva 300r), Antonio Pereira Prewe 1:602*745 n.,
Antonio Jos Cabral 238{560 r. Joo fVreira
Leile 1:6000, Chnstovao da Rocha Berma Caval-
canti 150, Jos da Mona Catirai WSOO rs Joa-
quim Francisco Cabral 3079340 rs., Joa.|Bm Mas-
ricio WaooVrley t.2t6}. Francisco Xavier Caval-
canii cha 7.18;260 rs., Manoel Gomes de Ana-
jo 228:950 rs., Luiz do Reg Barros e Antonio Pe-
dro de Barros Cavalcanti 1:1589900 rs., Antonio
da Silva VarreU 226;22 rs., Manoel Pereira Get-
maraes t:799j457 rs Jos AftVnso Perreira.....
2:639*624 rs., Malinas Soares Perreira 2249-
Esiavam as armas imperraes eom a Terba de
da enmnanhia s*"0 do theor segninte :
'" N.84.-Ris200.-Pagou200r.
Recife, 29 de novemhro de 18W.Chaves.
Sena
E nrda mais e continha em dita relaro. d-
pois ter o mesmo sopplifante prodnzido as
testemunhas, e justificado o dednzldo na lenrao
aqui Incerta, o respective esrrivao fez sellar os
autos, depeis do que m'os fiera ronelnzos nos
qoaes dei e profer a sentenca do theor reoin* :
11.'i por justificada a ausencia dos supplH-a aos quaes mando se cilem por eolios de LO dias
para o fim requerido.
Recife, 10 de dezembro de 1864.Tnslo de
Alencar Ararlpe.
E nada mais se continha, e nem entra algnma
cousa se declarara e mostrara em dita sontenea, e
em cumprimenie da me>roa fez o referido e?cri-
vo pasear editaes com o prazo de tunta dias. pe-
lo theor do qual intimo e hci por int.mado o tro-
testo aiema transcripto, a todos o>ei mi reheridos
na mencionada relarao. Pel qne loda e ijualquer
pessoa, prenles, amigos on ronherido dos we*-
mos intei essados, os poderlo fazer scientes do que
cima fica exposto.
E para que chegue ao cenhecimento de todos,
mandei passar editae, qoe sero affixados nos lu-
gares do eostume, e pnhNcados pela imprens.
Dado e passado aos vlnte e qeatro das do mea
de dezembro do anno do nascimtnio de Noso Se-
nhor Jess Chriso de 1861.
Eu Manoel de Carvalho Paesde Andrade. eseri
vao 0 esc revi.
Trlsie de Alencar Ararire.
"
DECLUU?OES.
5
";rr
con1do proTlmcl.1.
Rendpento do dia + ,.....;.,
6:491A4I<
91*838
i i
10 'mii era iiiiinnuaj iiCHii-uima.-.
i En .Panstno "Jos da Ponseca, srvehtt Jera-
rijerttVr oscrevt. ..->
"'u Manel diCarvarm Pae d'# Anfrrdfc escri'
vio o subscrevi.-^Oiogo'JoS-'iJl Cnfct.-OTgnstq
Paulo (k)lomVer.-Joo do S.1(!aTJra3faflucn.',,'
Nada mais se continha m''tfito protesto aqu
bem fielmente copate,^epj^wijne se vfa a se-
gutfe relarao dos devedoreso segotlite":"
Companhia lndrne.al*ade>ra
0% 8rs. acen-nistas da cim|anbia eV xgn
marilimosIndenmisadorasao ronvidad.-sa ren-
nir-seem assembla geral no rsrriptorio da mev
ma 'companhia no oa 5 do crrente, ao n.e'.o rtia.
afim de resolverse acerca de exigencias ft-a
pelo governo imperial, para qoe pos?-m ser d- tir.i-
tlvmenle approvados os novos estatutos. Iterife
2 de jaBi-iro de 865.Os direciores, Franrirr
Joao de Barros.Miguel Jos Alves.Joo 6H Su-
va Regadas.
CONSULADO PROVINCIAL.
Pela mesa o consulado provincial se faz publi-
co, qoe os trinta dias uleis marcados para a co-
hranca a bocea do cofre do 1* semestre do anuo
finnceiro correte de 1854 l86S, dos impestos
da dcima dos predios urbanos das freeoerias des-
ta cidade, e da dos Afogados, e de cinco por ren-
to sobr a renda dos hens de rail prrtenrrstra a
corporatoes de mao morta, findam se no da 7 do
corrente met, fleando snjeitos a multa de ets por
cento todos os que pagarem drpois daqnelle dia.
Mesa do consulado provincial de Pemaahoce, t
dejaoeire de 1865.
Antonio Carneiro Machado Ros.
Administrador.
Na secretaria da cmara municipal dVsta ei-
dade distriboem-se, de ordem da mesma rasaara,
petos senhores agricultores destaprovincir, eiesa-
plares Impressos do novo methodM da plantato do
caf, eserlpto pelo Dr. Luh Torqnato Mar-roes it
Oliveira : aqnelles do* ditos senhores qoe os eni-
zerem, podero mandar procurar na referida ae-
eretrta. '
' Paro rh cmara monlripal do Recife 28 d
zembro dp 1864.O secretario,
Francisco Canato da Boaviagem
Capania de Parte de rraaeaeati 11 de
bre184l.
Era vista das cirenmstancias- meRodrosas em
qoe se ach o parz, sendo neeeisario qne todas os
brasileiros coocorram para a snstentacao dos birlos
e digdioade naripnaes, compromettidos na nrrr
com as repblicas do Uruguay e Paraguay, aaaada
e lllm. Sr. capttp do Porto, em virtude do (Me rae
fo rerommeudado pprS. Exe. Sr. ministro e se-
cretario de estado dA negeelos da alala, coa
vrdar rfSo sttaos matricpfados, como a tale* os
ctdinaos gue se queiram alistar na qnafldada Me
voluntarios para a a miada, a se apreseatareai an-
ta capltafa Jos'dife'titris da* y i 3 IrS horn a
tarde";0 secretario da capitana,
Decio de Aqnino Ponsera.
* j
rB>BasjaBjaasjsja*alBBBBBnhaBBl|BhBi af ^aa. I a lean


.....I
"3f
Diario de rtrn&mhneo Qnartn felra 4 de Janefr-0 Ae f S*S
Existe nesta sobdelegacia, e' ser entregue
a quera provar parteocer-lhe, du*s cabras, sendo
que urna lem cfia/bicjios) duas g rrafas de essen-
eia de arfaz'rha, ama de esseneia de aait, dous
co|Xt, e tres pitres de' chinelas, fluas de coaro
crneo e una de marroquim gaspiada con eouro
de lustro. ,
Subdelegada d'polica da freguezia da Boa-
Vista 31 de dozeirrbro de !f*4. .
D. de Aquino Fonseca.
* Quem se julgar comdireiio a dous cavaltos
jas fr*m fpelwoiMos em poder dtft indivi-
duos Jos Gomes Pereira e Norberto Fabficto da
Silva, sendo ambos o ammaes rfe eOr russo sajo,
eu*s individuoicatlwaiADspar ladrn d car-
vallos, dinja-se nesta delegada, tao4o antes jus-
tificado seu dominio, que.se far entrega doswds'-
mos cavallos, islo dentro do prazo da 30 dlas/de
pois dos quaes serio os meemos reawtidos ao
juno competente.
Dlegacia de polica do primeiro districto do
larnw da Jado do Recite 2 de Janeiro de 186*.
O delegada,
UA. lartins Pereira.
Consrlho dtffcompras navaes.
Contrata o conseibo no dia 5 de Janeiro prximo
Tndouro, sob as coudieoes do estylo, ao*' vista
de proposlas recibidas at as 11 horas da manha
0 foraecimeuto dos objectos abaixo deelaradoF,
para completo do de fardameuio na trimestre de
janeiro mar^o de 1865.
Para os aprendizes artfices.
Cobertores do lia. colchas de algoda, colchoes
de lnho cheios de paha, lencos da seda eta o
travessairos de linho choios de palha.
Para os fuzileros navaes.
Grvalas de couro.de lustre.
Para os imperiaes roariojairps e aj>nsadies
Lencos de seda preta.
Tamilem o onselho promove no referido dia e
por igual forma a compra dos seguints objectos
do material da arma*: Idoeorcta de quintaos,
1 dita de. 6 quinrtes, 200 caetas, 90 chapeos de
oleado, 1*5 covados de damasco verde d seda, SO
esgunotios, ti escriraoiahas de metal, SO lanternas
de patente, 20 arrobas d ma mar brance, 100 pe-
an* de merlim, 40 arrobas do chumbo em barra,
20 escovas inglezas, 8 duzias de taboas de cedro
go, presidente.Francisco Canato da Boaviagem,
secretario.
AVISOS MARTIMOS.
.
_
Leilo de unta earcea e
(juinta-feira 5 do correte.
bol.
Anla de iaatraeeia iridiarla.
JUntel da Soaza-Cordeiro Siwoes avisa os pas
Por coou de quem pertencer o agente PesUja "
Jar leilo de urna carrocae boi em bom uso : '
jUinta-fera 5" do corrente. pelas 12 horas
a continuar os
. seus exercicies, na mesma easa n. 16 da ra da
BOS
A luyase
o sillo da estrada do Jacar do Mtrosenhor Munz
Tavares : a tratar na ra. da Concordia n. 'i, se-
brado do armazem do sol.
Omethodo Oaatiitio.
pensionistas e meio pensionistas, asseverando Manoel Jos de Faria Simos, professor de his-
pa aos pas do seus alumnos e ao publico que no
- ira inio tie iiauciru v*""''' ''.3------ZZ r uu>.^mnvuiu o ukw imanvuim pretende seguir ate o dia 12 do correte a birca LeMata e tima loja de chamitOS. ao p.ris que Ihe eonflarefll seu- filbos. todo esme- lruc..u elementar oelo methodo Ca Rio-'oV hnviito, s recebe escravos a trefe e carga, '
'miada : trirta-se eom os seas consignatarios An-
tonio Lnft de. Oliveira Azevedb & C, vo sefl ei-
cripiorio rd d Crnz n. 1. ----------
Brlgae Mar^aez de Oliada.
Vaanosro brlgae Meuqun de OUnda, surto
Marti ns far leilo por erdem dos ewdores d ro tka ir*prfmirlhes sentimeotos de san moral e
idra-CoONw Fotodeooa loja de enaratos ta* de religio.


oste inrto, onde pode ser examinado n*os pre-
lendenies : trata-Se no escrlptori de Manoet Ig-
uaro e Oliteira A'Filbo, largo do Cttrpo Santo
a. 1S. :__________________ ;
CmplHI i PERNAMBUCANA
Xaveftitco costelra a apar.
liba de Fernando.
Ko dia 14 do corrente a meto
dra sahir para' 1rto cima
Indicado offl' dos vapores desla
mpanliia. Receba carg somea-
at o dia 13; encommendas,
passagenv e oiuheiro a frele at as (0 'oras da
maiihaa do dia da sahida : escriptorio no Forte do
Maltosa. _____________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
Xavegaco costeira a vapor.
PacaJCe'estilas.
'>'o da-11 do corrente as 5 ho-
v'rfs*dV tarde sahir para os portes
atfms mencionados o vapor Pa-
nihyba, commandante Martins.
decebe carpa somente at o dia
13 eoconmeudas, passageiros e dtnheiro a frote
at as 2 horase do da da sahida : escriptorio no
Forte do Wttes 1._______ ; ..,.-,
Bto de Janeiro
O patacho nacional Capuan pretendo seguir at
o dia 10 do corrente, s recebe carga miuda e es-
da ImpeKWh tt. 43.
juinta-feira 5 do oorrefite.
As 11 oras do dia, o bataneo pede lo pelos pretndeme a ra da Cadeia de Re-
te n. 48, primeiro andar.
elljtedr
Jos Antonio MacUado- declara
romraercw ^e por liaver utre de
de hoj'o em dianta sa assignaf Jos A oto* io ta
Silva Machado.
>a segnda-feira, 9 da corrente, e>tar aliena a
ao corpo do sua aula na ra do Livramento, sobradan. 20, so-
igual Mine, gnojio andar. ....... ,, ,'...,
80 saceos oaa nillio
yuinta-fetra 5 ,do correte. \\\
X) agente Pestaa vender por conta e risco de
qnem pertencer 80 saceos om milho maito novo
em um ou niais lules a vonladc dos comitradoras :
qnlht-felra 5 d corrette peras 10 bomxrafca-
nhia no ariwarm lo Atine. ''.'''. .
Leilo de 23<3 cativas con ck.
ointa-feira 5 do crrante. I
O agente .Pesiana, vendara poc conta o risco de
qnem pertencer, 136 caitas i cum cha da India, di-
versas marcas, em lotes, quinta-feiraj 4o crtente
pelas 10 horas da manha no armazem do Anoes
defronte da alfandefra. ____
Alugam-?e dous grandes sobrados com con-
modos para numerosa familia, novos e aceiados,
Precisa-so alugar ama ama fwra ou oscrava com jardim, cocheira, estribara o outras commo-
que sabs cozinhar : na ra da Croz, sobrado n. ddades, na travessa do Joao Fernande Viera :
64, segando andar. Na mesma casa aluga-se Wna a Irtiar na ra da Semala Nova n. 41_________
esrrava boa uxutandtira.

---------~
Leilo ' Bebcrilift
Quinta-fajra 8 de Janaird em frente a AssocfSo
Commoreial.
U agente Pialo legalmente autorisado far
lo e 70 acedes da Companhia do Beberibe' Oe!
50 cada orna, as 11 horas do dia 5 do corrente,
na praca do Cotnmercio em frente a Asseclaeao
Commercial._____
AVISO
aos terceiros d & Francisca.
a verdadeira estamenha para baoilos, a
ende muit barato : na ra do Queimado
de 4 portas.'
-ATTEN;CA0.
0 abaixo assignado declara que desde setembro
do anno passado tem deixado de comprar escra-
vos, e qae contina visto achar-se incommodado
em sua saude.Antonio Ricardo do Reg.
Attea^o.
Antonia Alves Vilell foga a todos os sen de-
vedores para que at o ultimo do corrente mez ve-
nharn saldar saas coalas, ijuando nao facam, vnr-
se-ha obriaift)aerrtr4ara rtrcb de shS deve-
dores ao seu procurador. ________
parf
Precisa-se de urna ama de meia
cozinhar : no largo do Paraizo n. 6
idadd
Jo- de Mello Cotia ohveira faz sciente ao
respeitavel pubMo, enspaetaiufeote ao corpo com-
mercial desm pilp;a, que tem contratado dar so-
cledade a Malinas Jorge da Silva emeseu arma-
zem sito na ra da Praa desta cidde n. '8; a
^/"/u!!IS*V^!^^!l!,^" a* i"1 deVtr bv" so aa 0l,Vtlra Sl'-
va, tendocom--5o do 1 do correnta.____________
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir Da roa da Cruz n. 53,
1* e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o ejercicio de sua profis-
sSo medica, e com especialidade
sobre o seguinte f
1 moieslias d olhon ;
V > depnt9:
3* > dos orgos geni ti
; ermarto.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio examinados na ordem de suas
entradas comecando 0 trabalbo pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos 06 dias d s
fia&lOdamana, mano nos do-
mingos.
Pracar toda t quaJsjor upera-
co que julgar corrvniente para o
prompto rtstabelecimento dos seus
doentes.
s
lar ao menor Manoet Carlos da Silva, natural de
Portugal, a negocia de sen inieresse, oa declaro
j_ I a>-6ia residencia pdr este jt-nial.
Precisa-se de urna ama forra ou
Saude dada a todo o mundo.
Pelos preciosos meiHcaatnUs los Srs. Griauolt k
C, pbarmaceutieos de S. A. I. a principe Sa-
potea, ra de la l>uilladr 7 en Pars.
Porque es Srs. mdicos e e publico usam de pre-
Precisa-se de urna ama que sai
bem, para casa-de tres passoas : na
n. 29.
Precisa-sc d>n uajycozinlieirp : a fallar no es-
criptorio do Dr. Alenltrado ha ra do Crespo, ou
no Caldeireiro ertreasa oeste:
- Precisa-se de ama ama
mro. '
na ra Nova nu-
' modos : tratase com os seus consignatarios An-
primeuto
Sala do cooselho de compras navaes de Per-
nambuco 30 de dezembro de 1864.
Alexandre Rodrigues dos Aojos
ecnetario.
tooio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C, no sen es-
criptorio ra da' cruz u. 1._______________
Para o Porto.
Leilo de nina paite no
Atlicto* qne foi do finado Dr
loo Inouiinsnc da Nllva.
urna parte do sitio denominado Afflictos na estra- numero .------------------1---------^_
da dos Aflictos, com muitos arvoredos, com casa Precisa-se de urna escrava que
demoradla embom estado, o anal foi do finido Dbar e aomprar, para casa de pouca ..un.-, c:-
Dr. Jilo Domingues da Silva : o leilo ter lugar unibem se precisa de qma ama forra para o ser-1
sabbado 7 de correle pelas li horas da.manha v0 interno : -
-rr-rr ra comprare cozinhar para casa de rapaz soltei-
h coEinnar agradando pagase bem : a tratar no largo do
ra do Sebo crrftoj.9. /_ ______
CONFEiTARU DOrANANAZEi
Ruada Cruz n. 16
Hojo quartaleira, sexta o sabbado, havor em-
j pailas do galinha e de peite, e lambein haver sor-
timento de pastis finos, Hambre e doces pata cha
para o dia'de res.Galheaus de L. Roy.
Recebem se encommendas pana osles bolos ate
1 quintafeira de tarde a 1, 22 e SS a libra ; estes
i bolos coniin urna fava, e est como praxe, a pes
i ; soa que encontrar a dita fava compromotte-se a
familia Vi' PaPri champagne. Eih Fraoca e na corle esto
ConseUso administra*lro.
0 consfIno administrativo para fornecimento do
arsenal dejjuerra precisa comprar o seguinte :'
Para o hospital militar.
16 libras de aicatro.
2' girrajas do agua de [abarraque verdadeira.
M ditas de i libras cada urna de agua de flores
do laraogeras.
i libras de altlia em p.
8 libras de dita inteira.
ir-fas de adesivo esleadid inglez.
12 algalias n. I.
12 duas u. 2.
12 ditas n. 3.
12 duas n. 4.
2 libras alcoolato de aoiz.
2 ditas dito de canda.
2 ditas dito de inclina.
1 i':i,m arueuiato de soda.
8 libras de breu.
8 ditas balsamo tranquilo.
12 vidros conminativo.
2 libras crmor de trtaro.
SO calas capsulas de cupahiba e culeba.
4|2 onca canlharidas em p.
i'k 1(2 vi iros de citro cactato de Ierro.
1 onga de*italina.
2 libras espirito de bamuilha.
i eneas extracto de abstutnio.
8 libraj fezos de ouro.
_i fundas inglezas do lado dircito.
'ii ditas do lado esquerdo.
1 libra figos seceos.
1 libra esponja Ana.
42 vidros gramelosde ugotina.
*j ditos de etrichimia.
2 libras era terrestre.
12 vidros graisulos de assofolida;.
i libras hysopo.
1 libra iodureto de chumbo.
'2,8 dito duplo de mercurio e niorpliina.
4 libras dito de potassio.
4 ditas jalapa em p.
21 vidros laclado de ferro.
6 pegas de madapolao lino.
1 machina para pilula,-..
l'j libras man de lagrimas.
10 ditas dito commum.
4 dita-: nitrato de polassa crystalisado.
12 vi iros oleo iodato de Person.
32 garrafas de 2 libras cada urna do oleo de
Irveira. .
> libras oleo deaniz.
1 ditas dito de meneen*. .
2 ditas dito de camomilas.
1 arroba dito de amendoas,{em garrafas).
24 vidros dito de vermfugo por Tabertokes.
1 libra pedra divina. ,
24 vidros de toncas de ps de rog.
2 micas de pos de, jasmim.
12 caixas pos de sed I i te.
12 ditas paslilhas de cblor*tJ de potassa de
Dethum.
3 libras pyro-phorphato de ferro.
4 sitas quina em p.
8 ditas rasuras de guaiaco.
12 garrafas de 2 libras cada urna de saco de
jro-elhos.
12 ditas dita de dito de espargo.
ti arrobas sementes de lionaga.
4|8 strichenina.
l libras sene.
2 ditas lunchagem.
12 rolos vircatoro.
C rarrafas vinho de Carlos Alberto.
12 garrafas de 1 1(2 libra cada urna vinb^o Moe-
tier.
12 velas de gomma elstica.
24 vidros de 4 ongas cada am de xarope de
oaf.
10 arrobas assnear refinado de sorte.
2 copos graduados de tG-'oneas.
5 ditos dito de 4- oncas.
4 capsulas de porcelana de 1 libra.
4 ditas dila de 1 libras.
4 ditas dita de 8 imcas.
1 espumadeira estaohada de cobre.
1 >spanadT.
30 garrafas brancas para oleo de ricino.
00 ditas pretas de 2 libras.
2 pares de uoletas. :.J,\.
1 machina para espreaur tinturas. .
1 dita para moer lihhaga.
'A moS de papel msrra grande para saceos.
."O potes brancos com tampas de 8 oogas.
39 ditos de 4 oncas.
-30 ditos de toncas.
-2 resmas papel pautado
1 rfcoa. '
309 rolhas do eortlo* fraocexa.
4 resmas de rotato* para receitoarioi.
i't toalh'as de hnho de 1|2 vara cada ama.
50 vidros de bocea terga com Jampa de 8 rifcras.
20 ditos de bocea eslrtlta eemerelados do 8 li
tvras.
RO ditos de 4|8 com rolha de vidro.
: i ilitos de 1 onca.
30 ditos de 4 oncas.
' 5D ditos de 8-tacas.
Para o arsenal degnerra^ >iq "
W arrobas de al do IMn ^elbo.
39 arrobas da eslMpa nv embira.
As pessoas que quizerem vender Unes artigan^
apresentem sane- propostas em carta fechada oa
secretaria do constHto mi'da-4 M Janeiro futaro
s 10 horas da roaoba*. ., nn
Sala das sessoes deconfielho admini tlivo, 3C
4 dezembro de t86l.'
Antonto Pedro de Sa Barrdo,
i Caronel presidente.
Sebatliao Jos Basilio Prrho,
vogaj secretario.
A cmara munioipai desla cidade m'conse-
pencudo peddo-qq lUe fez a commi^ao encar-
regada de erigir n* capital do Hraabao uro mo-
numento que porpetf a morooria do po.et Anto-
nio l)ogaivas>iaa, eliberQU abrir urna sobscrip-
< > (iar* o tim, a.conVfda queUes ^os^us mu-
niipes que quizerem eoncorrer para a rnesma
**lc,ri|5o, duiuirera-se sua secretarla.uaj Iip-,
ras do expediente.
A bem conheeida c veleira barca portogueza S.
lanoel II. capto Pedro Jos da Kosa, pretende
seguir at odia 10 de Janeiro : para o resto da
carga e passageiros, para os quaes tem exwllentes
commodos. trata-se c*>m os consignatarios M. J.
tumos e Silva Ji Genros, no seu escriptorio, ra
do Vigario n. II, primeiro andar. _____
manha
no larga do Corpo Santo junt a Associaco Com-: precsa.sfl
mercial. Os Srs. pretendentes pndem examina-la., prar Da rua daa Cmies n. 9, segando andar.
a tratar nesta typographia.
3'e urna ama para cozinhar e com
OfTerecVm urna ama secca ser fllho para
: casa de pouca familia ou bdntem solteiro : na rua
de S. Bom Jess das Crioulas n. 23.
Leilo de una taberna.
Sabbado 7 do corrente.
O agente Pestaa, vender por conta e risco de
A bordo da barca franceza Virple. tem urna
porcio de vasos para flores, a algnldares vidrados:
a pessoas que desejarem comprar dirijam-sc ao
quem pertencer, dosgoneros, armario e maisnlen-! cajjito da mesma, em casa de Tissel Freres, rua
ci, que existem na mesma taberna,.sabbado 7 da i ,j0 Trapiche.
corrente, pelas 11 horas em ponto, na roa da Sen-1
Para flJsbo:
pretende seguir com brevidade o brigoe portuguex
Soberano por ter qua--i lodo seu carregamenlo
prompto: para o res qae ihe- falla (5# saceos
com assuear ou 6eu equivalente) e passageiros,
aos quaes effereee bons commodos, lrata-se com o
capUo na- praca, ou com o consignatario T. de
Aquino Fonseca Jnior, na travessa da Madre eo
Dos n. o, primeiro aniar. ______'
zalla-Xova n. 6.
' No dia 10 de Janeiro prximo em dianle te-
r lugar o leo publico na alfandega do Rio
Grande'do Norte, de '0,#00 taboaS de ptnho de
diversas grossuras e comprimentos, tudo mndeira
de primeira qualidnds, como tarabem velas, fer-
ramenias, machinas, mo5es, cabos de rame a
bom es-
d linho, correles etc. ; tudo novo e em
tado, assim oimo arh'apor$ao de provises do na-
. vio naufragado Tevnldatt. Nos nllimos dias sari
Para o Para pretende seguir em poucos das nnMg t Mit a fa|era TeBatiat t li800 to-
neladas. nova e de urna conslruciio forte, fazendo
a primeira viagem, naufragada na praia de
Zumby.
AVISOS DIEnS0S.
opalhabote Oous Amigos ; para pouca carga que
Ihe falta, trata se com os seus consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Axevedo 4 C, no seu es-
criptorio rua da Cruz n. i..- ( r
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir commuita brevidade o brigue es-
cuna Mo Sei, tem parte do seu carregamente
prompto f para o resto que Ihe falta e escraves a
frete, paraos quaes tem .expolenles commodos,!
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira A,zevedo&, C, no sed escriptorio rua
pa Cruz n. 1. ~ '' _________
COMPANIfA PERNAMBUCANA
DE
3TaTega$5o costeira a vapor.
Parali}'ba', Natal, Micio, Aracaty, Gear,
Acarac e Granja.
O vapor Jaguarifa commandan-
to Lobato, sahir para os portos
atfim menrioaads no dia 7 de
ianeffo as 3 lioras da tarde. Re- /.,
liebe carga at o dia 3. Encem- v.1
mendas, paTsageiros o linheiro a frete at as t he- ra canaUSafao Q agoa e gaz,
Instituto ArcBwlojic e finographito Per-
nambucano.
Qaiata-feira 5 do corrente reanlr-so-ha o lnsti
tuto em sesse ordinaria as horas do eosium.
No impedimento do'seeraiario perpetuo
Salvador Uenrique/de-Albuquerque,
2' secretario.
m
O nacha re
Francisco augusto da Costa
ADVOCADO
numero
,: y
69.
&&imiM&
Aos ti:eiOe.
Terga-fera (0 do corrente mez,
se ex-
^ Una do Imperador
Frederico Merrileld, subdito inglez, retira-
se para Montevido.
Atn| de leite
Na rua Direita n. 89, primeiro andar, se dir
qnem precisa de una ama de leite, prefere-se
branca on parda, e papase bem so agradar.
Precisa-se de urna criada portuguesa que
engomme bem e cozinhe : a tratar na rua do
Crespo n. 1.
--------------------------------. i M
\ tU* neo o
A abaixo assignada faz sciente ao rvspeitavei
publico emgeral, que pessoa alguma faca negocio
rom Sna mil Angela Maria Soares, sobre quaes-
quur'nons que a mesma possue. : e minio princi-
palnienle os de raz, quer soja particular, ou e--
criptura publica de venda ou de hypolheca, sem
que a anuunriante seja otivida na qualidade en
Joaquim Fernandes da Silva Campos, Ma-
noel rvrnandes da trilva, Antonio Joaquim
Fernandes da Hlva, feridos da mais pun-
gente dor rogam a todas :n, pessoas de sua
amisade o caridoso obsequio de assislirem
a urna missa, que tem de celebrar-se pelo
repouso eterna da alma de sua multo pre-
sada mi D. Maria Narcisa da A>sumpco,
fallecida na cidade de Braga em Portugal,
quinla-feira 5 do corrente Di igreja el o Es-
pirito as 6 horas da maullad*.
__Os abaixo ssignadis fazem sciente ao res-
peitavel publico especialmente ao corpo .de cora-
mercio que dissolveram amigavelmente a- socie-
dade que tinham na loja do fazendas Sita na rua
do Livramento n. 2, que gyrava na razo social
de Mom>in: & Andrade, tieando a cargo do socio
Andrade todo activo e passivo do mesmo estabe-
lecimento. llecifc 2 de Janeiro de 1865.
Bernardiuo Jos Monteiro.
Jo^ Fraucisco de Andrade Jnior-
- U secretario da irinamlandande de Vosea
Senhora da Bao-Vlauem, convida a lodns os sous
Irmaos. para reunan de mesa geral domingo 8 do
correnle pelas 9 horas da inanUaa, alim de pro-
ceder-s eleicao dos fuucoionarios que tem de
de rrger a irmandado uo faluro anno de 1865 a
1866._____________________________________
Precisase alagar i eseravo do meia Idade:
nos Coelhos, rua dos Prazeres n. 10. _______
Arreo tase um sitio no Jacar, estrada d'A-
1 gua-Fria, com casa de pedra e cal uliimamente
! construida, com bastantes arvores de dilTerentcs
trahira se.nndl parle da primelu lotera herdeira, tanto no parncolar,.como.emrjualqticr rruclas a tratar com o solicitador Barroso, rua
hAnAtka B__it_ Pedru II Da. carlorio publico nesta cidade oufra del la, porque
> rLc t ?X di'a *ua Wi-w aclia idade *" no conbibtorio l0 ae jqq aaBef, e aao pode mais regular o seu
ras da tarde do dia da sahida: escriptorio no Forte da igreja de NoSsa Senhora do Rosario da juizo, para poder fazer taes negocios, porque po-
do Mallos n. I.
| dem illudirem-na, vindo por esse motivo a ser
Para Lisboa
O veleir e bem conhecido brigue portuguez
Conreiro de Mara, capitao Januario Jos de Oli-
veira, pretende seguir com muila brevidade, lera
freguezia de Sauto Antonio.
n- hitKaiac mame .mua* fltriA a van. preiudicada a annunciante, e no caso ne se prali
5 ? _:..u.J |K q ? r a anouBciaole desde j prolesU pelo prsenle
innnnclri ir havpr da nessoa que possuir
da na respectiva
Crespo n. 15.
Os premios de 6:0004000 at 100000
parte de seu carregamenlo prompto; para o resto sero pagos ama lora depois da extracto
que lho falta trata-se com os seus consignatarios ^ts'4 horas da tar Je, e OS OUtros no dia
annunci ir haver da pessoa que possuir quaes
quer bens, seja por1 trato particular ou escriptura
publica: nao se lend* praticado como cima leva
expendido. B para que nao possam allegar igno-
da Concordia n. 34.
Precisa-se de un menino de 12 a 13 annos
para caixeiro, que seja portugoez : na rua do Ran-
gel n. Ti. loja.
Desappareceu do engenlw Pereirinha na fre-
guezia do Agua-freta, os escravos abaifb, com os
signaes segu ules : Pedro, de naci, mas parecen-
do crioulo por ter vindo moleque, estatura regu-
lar, secco do corpo, um pooco fulo da cor, barba
SSS& f Sb* ieVed C" n S6U 6S" !5Sto ^P*is da dltVrbur?50da listsf" I JneiroTaWol-" A rogTde Maria Thereza de Je-
As encotwnenda serao guardadas SO- ^s.Joao Paulo Ramos Chaves.________________
da etlracro Precisa se de urna ama : na rua das Laran
; geiras n. 24.______________________
rancia, manda publicar o presente annunci, em toda branea, cabella da caneca, cachaco e bracos
assigoadesea proprio puBho. ltecfe 2 de tambera brancos, testa cantada, pes compndo* o
Pura LlSboa menteatanolte da vespera
pretende sahir com a possivel brevidade o brigue COmo de COStumo.
portuguez Relmpago, para o que Wm grande par- j
te da carga tratada : para o resto e passageiros, a
quem offerece aceiados commodos, tratase com o
consignatarioT. de Aquino Ponseca, rua do Viga-
rio n. 19, primeiro andar.
Para a Baha
0 thesoureiro.
Antonie Jos Rodrigoe* de Souza
Lavase e engomma-serom asseioe por pre-
go commodb : na travessa'-le-S. Jos n. !0_____
Base 4603 a premio sob hypotlieca de urna
casa terrea.nesln cidade : na praga da Indepen-
dencia n<-16 se- dir quem d._______ ______
i. i
O abaixo assignado deixou de ser caixeiro
i do Sr. Antouio Hamos desde a dia 31 de dezem-
Inla particular de instmcrSo primaria na'rua da brode 186l,'e cordialmaote agradece ao mesmo
1 seuhor e asna Jsfcma. familia o bom

Pretende segwir aam brevidade a sumaca tior-
tenra, tem parte de
paca o resto que lh<
censignataTios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo.
& C, no sea escriptorio rua da Cruz n. 1. ;,
Para Lisboa
sahir oestes dias o muito conhecido brigne por-
tuguez, CdsMtoe, de primeira marcha, por ter
promplo qu.M todo.o seri carregamento, recebe
anda atfrdma pouca carga que ihe falta, e passa-
geiros : trala.se no escridtorio de Manol Ignacio
deOliyeira & Filho, larg do Corpo Santo m 19,
ou. eom o capltio a'bordo.
' ^paSaT
O jalhaboie nacional. Novaes segu breve para
aquella porto pon tr parte do carregamento prom-
pto : para ? resto trata-se com os. consignatarios
Marques, Barros C, largo do Corpo Santo n^ 6.
Concricao n. 6.
Francisco Deodato Lins participa aos'pas dos
seu carregameoto prompto Mti aiumnos> qaft a sna aula estar aberta no isa
falta trata-sft. cora os seos t de janeiro prximo.________________________
' Precisa sdt> urna ama qe compre e co-
linhe, para casa de homem solteiro, preferindo-se
escrava : na rua do Queimado n. 47.-
"Precisa-se de"orna ama que salba cosinhar e
engemmar bem-, na rua da Cruz do Recife n. 43
primeiro andar.________^______" _______
tratamento
que rerebeu durante o espaco de 8 annos, 7 me-
zes e 17 das qne estove em sua raca.
Manoel Jos de Araujo.
CiABIMJETE
PORTGUKZ lli LkirilUn KM Pfcft-
NAMBUCO.
De ordem do lllm. Sr presidente do conselho
, deliberativo, eonvoco os membros do mesmo con-
SBlho para sessao ordinaria lenja-feira S do cor-
Steiedade ttecreativa JuvenlMa^. ; rento, as 6 horas da tarde, na sala das respectivas
De ordem do' lllm. Sr. vice-presidente, sao con- sessoes.
vidados todos es socios par* que no dia 8 do cor-, Secretaria do conselho deliberativo do Gabinete
rente, a 10 horas da manha, comparecarn na Portuguez de Leitura em Peri
sala das sessSes.am de em assembla geral serem ro de 1864.
i.

LEILOES.
.
T
-----
?M
..... s
_eH3o de grande >;tuti:rm,
HOdG
Quaria-feira 4 do correte s 10 horas.
CORDEmoSlHOESfar leilo por conloe rft-
co4equempeneocer.sam reserva de preb_o
todos os obfecrffs exhtdtrteS'flO'ar'rBazem a rH* da
Cadea do ReViffe n. 48, fortsWindO em A mobitia
de amarello, i diu de. Jacaranda, 1 sanctuario, 1
rica secretara Mq jacarotl, 1 forte plano,' t com-
mdda, 1 cama francea, I mesa elstica, 2 mr-
(jnezas laTgs, "par deafpparadores.diversas ban^
quinhas, marquezas, cabides,_quartinheras e OU'
tros ramio ojelos de gosio que esurao patentes
aos eompnuiores. i
Na nw-ima orcasio vender um rico e (orlo
cabrielet, 1 cavallo. 1 carroca e 1 boi, assim co-
mo diversos escravos de ambos os sexos.
itlr c-dta e
de quem perKWderdd4tikaaldo* aMWhas
batalae#maito nova* desembarcadas ltimamente,
etn"lotes a-votttade : rfoart* fclra \ do correnle
pelas 11 horas da manha no "armazem de Pan
Lopes defronte da sjdlnha da alfandega.
|TT i n i i ni,
Leilo de 85 barris com Ggos,
iioji;
' gente ffestina ender em ieiiao' por conm1
e rtsco de quem pertencer de 85 barris con ex-
pelas 10 horas ra maHrtaa do armazem
deronle di tfa'Qdei^.
de novo approvados os estatutos. Sala dasnciedade
Recreavn Jovenlude, 3 de Janeiro de 1845V
Alves Ferreira,
! Secretario.
, i .....--------------
lioolem lendo-se dalo para carregar na
eitagao das Cinco-Pontas, nm moleqae de 46
annos pooco mais ou menos, um cartao com nma
capa de, jrosdenapoles para senhora, este desenen-
minhon-sn da psima que vlnha rom elle, por isso
roga-e-quem sonber ou der noticias-, dirija-se a
njalrelta.n,4esqiBa da traressa toS.^edro,
qne ser generosamente recompensada.
J 0 Sr. Miranda que tem recetilo um Diario
a rualmperial com o nome deJoo Krause queira
vira esta typofrraphia desmanchar um eogan.
\4k conuercio.
Jeronymo le Costa Lima, e Manoel
Joaquim
eao pla-
que desovoram amigavelmente a
Adusto da Cnulia, avisam ao commoreio e ao p\fr.
biico em garai.
A. A. dos Santos Porto
! secretario.
Os abaixo assigoados fazem sciente ao publi-
co, priacipalmente ao carpo do commercio, qae
wm dissolvido amigavelmente asociedade que ti-
nnam na loja de fazendas da rua do Livramento
_4,que girava na razo social de Lopes & Si,
sectos, falla Uno, principalmonte quando cania, e
alguma cousa cangueiro qundb anda, idade 50
annos, pooco mais ou menos, se bem que pareca
muito mais veluo, fusio no i' d'Janeiro de 1862
Mara, ronhecida (ior Caota, crioula, baixa,
secca do Corpo, cor fula, rosto descarnado, denles
limados, ps curtos e chatos, pernas ura tanto ar-
queadas, urna marea em ura dos bracas ja bastan-
te antiga, fugio era 8 de novembro prximo passa-
do ; o'seu seuhor protesta sobre os dias de servi-
gos de ditos seus escravos contra quem o tiver
acolitado.
Rogase a qualquer autoridade policial oa capi-
tes de campo a apprehenso dos referidos escra-
vos, que sero entregues no Recife aos senhores
CuiU, Irmaos i C, ou ueste engenho a seu so-
uhor, que serslisf-ia qualquer despeta.______
* Preci^a-se de 300* kjures, dando-se por hy-
potheea ara bom moleque de 18 annos : na tra
ansa deS. Jos n. 28 se dir qnem precisa. ,,
- Manoel de Oliveira Cot Maia, subdito por-
toguez, vai a Kuropa Iratar de sua saude.
Atten?o.
Aluga-se alojada casa n. 18 da prar;a da Ron-
visia. propria para deppsitp de padaria, taberna,
ou oulro qoalqoer estabelecimento, por 20o nien-
saes : a tratar no fin da rua esireita do Rosario
ao voltar para o pateo do Carmo n. 47.
Os abaixo assiguadne seieoiilicara ae cora-
_srcio ou niataai nossa Interessar; que a.eocie-
I dade qne exista nesta praca sob araao dear-
: rote Braga, sa acha por mutno accordo dissol-
: vida e em liqnidacao, a conlar deshoje. Keeife 31
fufando a Cargo do socio Sa todo o activo e ^assivo dBldeiembroM de j864._jos F. Barrote. Josd
do c-talieleciniento.
M;cife,^ de janeiro de 1865;

Joo Fernandes Lopes.


Joo Evangelista de S.
ANNUNCI
s pessoas que tiverem rontas peqoe-
Roga-se
nns a receber da rasa- de Soulall MeJIors & C, de
as apresenlar no prazo de tres dias para seram
pagas. Recife, 2 de janeiro de 1864._______ .j Qo*m pretender n
GSr. morador da rua -Nova
__,___
que se
ajeha''dever 6$tiarteis de assignatnris des
-tmi.i ni ii i
Correia Braga.
olbalio assignado faz srienle ao respeitavel
publico e pxiBcipalmenu ao corpo do. commercio,
que admetopara socios a Joaquim Josd da^v*
e Francisco Nuues da Silva, e gyrar na. razao so-
cial de Narciso Irmao ^ C. .
.Narciso Jos, da S'I'm
ama. prafica (WR o
servico interno do casa de hooiom solteiro ou do
pouca familia, dirija-so ara-do Socego,. rtsa jun-
to a de n. 20,primeiro.rertioBO Campo Yejrde.
exiincta firma^ pastando d hnje era dianle a casa
a gyrar sob a razad de LlmaA C.
Reeife,-31 de-tlezembro de 4864. .1BH
ob o .'.'i /Jefonymo d*Coste Lina.- i.in.;|
ioUb Manoel JoaflimAAgqitad^Cpnna.,
i: rtHU/* "! '".v.1 i;: el; hhv:1!'------
Antonio A mues Lobo
loja de miudexas da ra, do' Queimado n.
. da 21. do correte, roga a todas acuelles que se
tros,.principalmente O do Diario en qofl' jalgarem credores do n*esmo>queiram apresenlar
"'' ferenria dos medicamentos e^peeiar do* Srs. Cri-
mault & C, phannaceuintos em Paris, na __
elles lem sempre oblido as curas a* rois extraor-
dinarias ?
1.* Porque esta ra*a sendo sem roMradila a
mais importante fie Par*s, honrada com arlientella
de urna parte da corte, patealeada por i. A. 1. o
principe Napoleao o vende productos de urna efi-
cacia rceenhecida.
2. Porque esses mrdicamentos representa as
mais recentes conquistas da medicina e da chi-
inica.
S-* Porque lera todos um gosto agradavel, sairs-
fazera a vista, e pdem ser administrados sera pe-
rico, tanto s maneas cerno s pessoas adultas.
4.* Porque elles diferem iateiramrote desdes re-
medios inglezes e americanos, preparados por In-
duslriaes .tranhos, UBto a medicina romo a phar-
maria, dos quaes nao lem nem a sciocia nem o
ttulos.
5.* Poraue estes medicamentns s se applicam *
um acwaern limitado de doencas e nao as ruram
todas,cono os remedios de que acabemos de fal-
lar ; einiiin cada producto lem sua applica^o par
lirolar.
Por isso pensamos prestar um serviro a todo o
inundo, indicando aqui as importantes propricda-
des dos principaos medicamentos dos -rs. ri-
mault & C.
Xarope de raltort i*dado.
EmpNgada eom succes>o rerlo em lunar do oleo
de ligado de bacalho, lio desagradavel. lo itilli-
cil a digerir. C o especiBro o mato reno ronira
as escrophulas, o lymphaliaao. a motea das car-
nes, os humores das enancas, a papeira, os rhen-
matismos, o escorbuto, as' atTerroes da pelle, a>
molestias do peito.
Todos os mediros de Paris o empregm romo o
depurativo o mais poderoso, e o recommendam em
lodosos casos que precisa-se corri^ir a arrimonia
do sangue, e dar-lhe todos os principios vitaes que
perdeu, seja pelos oxcessos, pelas affecces lym-
phalicas, escrophulosas. e venreas.
Xarope de qniaa vermelha ffer-
roglnoso.
Ou associacao dos dous poderosos remedio* da
materia medica que sao : o ferro um dos princi-
paes elementos rfe hosso sangue e a farad que o
toniro e o febrfugo por excellenria.
Este delicioso medicamento ag adavel ao paladar
e a vista, lera um resultado admiravel as flores
brancas, dores de estomago, falla de appetite, po-
breza de sangue. Elle subretudo til as senho-
ras e as mocas deliradas, para desenvolver e re-
gnlarisar a menstruaco e suspender os rITi-itos
perniciosos das flores brancas, que sao a causa de
tantas doencas. Elle soberano depois das con-
valecencias de molealias graves, elle o reparador
das forcas e da saude para os doentes enflaqueci-
dos pel trabalhj, o> excessos, as afTercGes escro-
phulosas ou venreas.
As mais de familia acharan neste xarope um me-
dicamento sem igual, para fortificar e desenvolver
o systema osseo das chancas e os preservar das
afTcH-ijoes escrophulosas.
lliIr digestivo de pepsina.
Delicioso licor que oceupa o primeiro logar en-
tre as novas eonqlstas da seienria, a pepsina pos-
sue rom efieiro a propriedade importante de fazer
digerir os alimentos qoasi sem socrorro do esto-
mago, o remedio soberano das gaslrites, gastral-
gia^ das inflamniardos do estomago, dos ligados e
dos Intestinos. Elle suppriine os gazes, as oauseas,
as pitnites, o desgosto dos alimentos, e presta irio-
cipalmente umimtnenso servigo as senheras n'uma.
poslcSo iMeressanteiia qiial suppnmeos vomites
As pessoas que padececn de cancro no estoma-
go ou nos intestinos, vern sua vida prolongada
pelo uso do elixir de pepsina, e os velhos e cnva-
lecenteso sustertto de sua saud-i e o reparador de
seras forcas; porqtw se gosa de boa saude.
Xarope pe i tora I de *. Joi-^e.
Novo especifico, sein opio, reconliecidu como
melhor medicamento para curar a losse. deflmo,
catarrho, grippa, irrltaco do peito, anginas, dore
de garganta, coqueluxa, ete.
Bsto dailcioeo xarorw popular em toda a Franca
foi descoberto pelos monges da abbadia de S. A>r-
ge, no Anjou, e actealmente preparado pelo.i Srs.
Grimaull c< C, nicos propnetarios da verdad>ra
receila. Recommenda-se aos doentes que usera ao
mesmo lempo das deUViosas paslilhas peitotvw ao
sueco de alface de lourevo-cereja dos Srs. Gn-
maurt C, este expeliente remedio romposto
cera ra duas substancate a* mais.. calmante* au
mesmn tettipo as mais inoflknsivar da ibalTitllne-
dica, e nao contm opio.
Injeceo e capsnlas matleo.
Estes doas proftictn qae constituem a mmV re-
cente e a mal imoertante mertiaco para- curar os
cornmentos e as molestias veneraos do homem e
da mulher, sao exr*c*vamente vegetae^nao con-
tm mercurio, e sao pieparaaos com a* nrlbas do
malico arvore do l'erixi. Nao ha molestia mnia-
gejsa aahga oq rcenla fOn resista ao use desses
dous metes. Sua rapidez ra aefao superior a
tudo _n(o se tem feto at boje. Ae. capsulas
nunca cansara o estomago nem ns intestinos como
.as capsulas. 4o copahyU, cu beba e oums; a in-
jaccao nunca produs o eslrailaraento aoino aconte-
n com as injeeces com base metaca. neonselha-
das ate boje.
Todos estes productos v*ndem-se as principies
pharmacias do Brasil, agente. para> vender por ata-
cado, no Rio de Janeiro, E. Chevole, em Pernam-
bneo, Caors di Barbosa, na roa da Crui n. 28, na
ItoJiia, Luna & Irmaos eni todas as boas phar-
rts do llra-il.
Deve-se exigir sempre ;i asslgratnra Grlmanlt 4
C, por que ha falsiflracSes perigosas.
^aoe-M na noM lancea ri_4* ln
te-----i.p.Hlil'l 0*'< tendo verliJd'd' sn'a
75, no
trabalham mais de SO pessoas.
lAtvA '.V r_m "B
TT
.r, A-bU parliciiUr- (rwi i
.JQ-n>aiJW^nnte^j^(eQr,partfcaiu-,< provi-
sionado pela directora geral da mslruceao publica
para ensinar primeiras ledras, larim e framvz,
nartreipa-no respeitavel1 pvblicn e ipiateoente aos
jBonorespais de seos discpulos quesrgunda-feira,. dos Guararapes n. ?8, sobrado, que
9rtknorreWe tera de continuar no en-ino das su-1 quem tratar.
praditas materia, admiltindo matriculateumnos
enraaaw
'
Ajoda contiofW k'wMn'te d tm.a'sjjrmon Jo
idaitee de bons costuraes (nao teodo Olhos) que
acbando-i desvalida qiaeira recollrer-se r sa de familia para tratar de aigan meninos, dan-
do,-se-ttK cama, mesa n .nn~ fratrftcacSo fjuoe
tratar : a quem convir,". pod, procurar na ,rua
-'acKar com
suas ceptos.no prazo.de 3 das, para serem pegas,
na rua da Cru n. 68 {'assim ot peda no* te>!
valores da mesma nana qu venham saJaaef
, seno detetoe isto o prazo de 30 di**. n > m
ni < n '!''
_eo ale & bmi coaai anadlM-^o',.
' ftanetiee. I (Qnem prtahlo qaftr'coTfflar ao mfesmp abaixo
' rur r '' i assignado ednr>to de po m**, pAifJr diripir se
0 ajenie Pestaa vender por conta e- rtso9d%'' a^o^aWBW WoKlPV) di we^i^'andaai(l,!obra-
qu'em pwlenter S cartas com qneijos Bamenfebs1 dn'm f* khm Nbaj'fcf mnlto teara fiste'
Pacoda^camarA'mamclnal do Recie ^etfy etnJotes a vontfle: ajepelas 10 horas da an JHaiMraida^ ^.^.Ta.
mbro de 1864. Luiz Francisco flerfos Re-' nbaa no armazem do Aunes. 1'*a# *<* mmm t^aianaa.
zembro
. i .
OaMino a-sigim*> sctentilka ao -rrapertbvel
oommercfodwtn prca qu tem admiiii-
sna rasa roramercial seus filbos
Golifalves Rtoa e Marcelino
pelo" qne do i. de>oWfite pasro'
tteoa A Filbos.
sob a-razno de Jos Marclit I
fUnrralirm da Rota;
X^ibJga.se-.i&a
da. matriz da Boa-Vista. tLzC, bom hasttnts com
modos o muito fresco : a trata noe Cnetnos, roa
doPtatarus b. W.' --i r-

TINTUrVARIA*.
O fimorbirr* da t1**-d6 ftartjr?'ti. 3 rc-
sA.-aM sftOs Tregitezes (jne lidttu toa't*
swleoia paf* a ru* Btfeita h. fl, Oids
corltrlnIa, a Iwgir para qaaJar ^ror e o
mais barato possivel
mn mrnk
_

alo> em porcelana,
{#t5BffiS
itos em porcelana
ilos em pqrtlan
S ciilircido-na
S conhecidft'na America
S sonhcriV, na AiperFra
S couhecidjn na America
___l S coiilH'cWpna America
Est prompto o ensaiadq
Bvt prtJrtfpm ? en*hWW
Est nromptoe ensaiado
Est prompto e enjata
Para ser-

r-fc
*tl

-----_
ensatado, .
rviV .lo mp*rt*rel publico
Para servir ao respeiiavnl puWioo
Para servir ao respeitavel puWico
Pjja s*rv,ir, |o,.respeitavel publico
Paca s-erviz aa-'i;espe|ia,vel publico
caina rua do Imperador._________
h Kellet d C. rendem superior vi-
n4o Unto d Bbri.e*tfx, tanto qnartola
como emeaitts fr amia d garrafas.




iaa
ii rr!i\/ri




i
Diarlo de rcrnambruo Unarta felra 4 de Janeiro de 18li
tt:
m
JOS GOMES VILLAR
Com loja de azendas ra do Crespo n, 17.
I'reUndendo Ir muito breve a Europa traiar de sua saude, pede aos seus ievedore* '
Unto do mato como desta praca que salde seus debito* quante aote.*, assim como
Kat liquidando
o sea importante estabelecimento de fizcndas, vendendo ludo por precos qae na realida-
de admirara; aproreitem Kxcelien[i*iniaseohoras ;./.,
As fazendas de aparados gostoj
As azendas de aparados gastas
As (acendas de apurados gustos
E por precqs que admirara
E por presos que admiram.

.

*J
(ERAL IIECOJIJIEXDA^&O
ARMaZEM CONSERVATIVO
23Largo do Terco23.
Joaqun) Simio dos Santos, dono deste bem sonido armazem de jnolbados faz seiente ersg
reeommendaco aos seus amigos, freguemos e a todos em geral, que est resolvido a vender os seus
bem conhecidos gneros de primeira qualidade, por menos de 10 a 20 por cento, menos do que em ou-
tra qualquer parte a dioheiro contado, e todo o comprador que comprar de 505 a 1005 ter o descon-
t de 5 a 10 por cento peto sea prompto pagamento; e por isso se faz annoncio de ilgnns eneros,
para com esta melhor se certificaren!
Masas para sopa mararro, talliarim e aletria a
240 rs. a libra e era caixi a 5.
Toacinho de Lishoa alvo muito superior a 280 rs.
a tihra e 85800 a arroba.
Caf do Rio de primeira e segnnda sorte a 260,280
e 300 rs. a libra e a arroba ou sacco a 8j e
8*309.
Chouricas as mais novas do mercado a 560 rs. a
libra e em barril a 123..
Passas vindas pelo ultimo vapor a 400 rs. a libra
e a caita a 85-
{tatas era trigos de 35a 40 libras por 25400 a ar.
robae a 80 rs. a libra.
Clia hysson miudioho supeior tualidade a 15-00.
25000, 55500 e 3> a libra.
Milho alpista e painco mnito limpo a 140 rs. a li-
bra e a arroba a 45400 e 4)200.
Phosphros do gaz vindos por conta propria a 180
rs. o maco e a 2,9 a groza.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa e o ga-
lo a 25800 e a ranada a 4*500.
Serveja das marras mais acreditadas a 500 rs. a
garrafa e a duzia a $5800.
Figos de Comadre muito novos a 280 rs. a libra e
em barril ou raiza se far abalimento.
Arroz do Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a libra
e a arroba a 25880, 2* e 2*400.
Assim como ha um grande sortimento de charu-
tos e genebra de Hollanda, tanto em frascos como
Vmho de Figueira, Porto e Lisboa em pipa a 560, em botijas, bulachinhas de soda, conservas, choco-
500, 400 e 640 rs. a garrafa. late, marmelada, vinho engarrafado e outros mui-
ldem proprie para negocio-a 320 e 360 a garrafa tos gneros que enfadonho meuciona-los, e se al-
e a caada a 25400 e 2*700. ; gaem duvidar venha ver.
A NACIONAL'.
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISaDA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
l na fiaiici em (nhciiv, depositado uos cofres do estado, garante a boa ad"
niiuisli; rao ta companhia.
R.AN'QUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanua
DIRECCO GERAL
Madrid : Ra do Prado a. 19
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacocs de supervivencia dos seguros
sobre a vida.
Nella pode se tazer asubscripcao de maneira que em nenhum caso raesmojpor morte do se-
gurado se perra o capital nem os juros correspondentes a estes.
Sao tSo suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL^queaind.vmesmo dimlnuindo uina terca parte do interesso produzido em recentes liquidacoes,
e combinando o com a mortalidade da tabella de Depareieux que c adoptada pela companhia para os
seus clculos e liquidacoes, cm segurados da idade de 3 a 19 annos, urna iraporsicao annu?! le 1005
prodoz cm cffertivo metlico :
.No fim de 5 annos.......1:1195300
. de 10........3:9425600
de 15 ...... 11:208*260
de 20 .......30:2565000
de 25 .......80:3315000
as idades menores de 3 annos c maiores de 30, os productos sao mais ronsideravois.
Prospectos e mais informacoes serao prestadas pelo sub-director nesta provincia o Sr. Jerony
mo Joaquim Fiuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, estabe
lerimento dos Srs. Raymundo, Carlos, Leite ir Irrrrao._____________________ ____________
Joaquim Jos de Sant'Anna Barro* rom aula
particular de nstruccao primaria, na na da Cruz
n. 31, primeira andar, participa nao so aus Illms.
Srs. pas de seas alumnos, como ao respailare! pu-
blico, que abre sua aula uo da 9 de Janeiro cor-
rente^__________________________________
. THESOURO DAS MAIS
Providencia das crin neos
COLLARES HOY EK
Electromagnetices
CHAMADOS
COLLARES ANODINOS DE DENTICO
Contra as convulsas e para facilitar a
denlio dascriancas preparados e inventa-
dos por Rover, pliarinaeeutiro da esoo-
la superior de Pars, successor de Cherean,
i memtiro da academia de medicina,
aotga casa de Bouillon-Lagrage,. pharmaceutioo
do imperador,
chefe de trabadlos rhimicos 4a escola po-
Ijtechnica, director da e*col de pharmacia de
Pars, e raembro da academia imperial
de medicina.
Estes collares vendem-se nicamente na laja do
Gallo Vigilante ra da Crespo n. 7.
.Aluga-se a iOSOOO mensa es a casa
torrea Di 263 da ra Imperial, coacertada,
caiada e pintada, propria para estnbeleei*
mente de negocio e meradia: 'a ifttar'na'
ra do Crespo a. HJTHu 10 hora do da
as t da tarde. ,. "
al.
Maques sobre Portugal.
O anaiio asignado autorizado palo
I Banco Mercantil Paf tueue. e na AtMflcia
\8t do Sr. loaqnlm da Silva Castro, saca ef-
S festivamente por todos a paquetes sobre :
as praeas de Lisboa e Por.o, e mais luga-
ggg res do reino, por qualqoer somma a vis-,
g ta, e a praso ; podeodo, os que temaren
O saquee a prago.recebereni i-. Isla, nopies-
|g mo Banco, descontando 4 OjO ao auno: na g
lo|a de ehapoos da roa do Crt.ipo n. o, ou a
na ra do Imperadqr n. 3, &gundq an-
%g dar.Jos Joaquim da Costa liSa
MiaMim
O Sr. J. J. de Souza Serrano tem ama carta
o- u typographia.
OOjVlFliM DIO DOLOllUbO Sorvetedacremohojeaomeiodia
que cnnlem o officio de Nossa Senliora daslTrapfehep. 18.
Dre^ o modo de resar e ufferecer a ce-
ra, utrt setenario e mais outros exercicios
de piedade jlevoc3o; ordenado pela tr-
mandide dos servos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egreja de N. S. da
Penha do impenal hospicio das reveren-
dos padres misslonarios apostlicos capu-
chinhos italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. I., que, Deus guarde; dado
luz por devocao do muito reverendo
padre Fr, Placido de Meisina.
Vende-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia
na ra do
AVISO.
No da. 7 de Janeiro em dante, princi-
pia a funrcionar a aula particular para
o sexo feminino, a ra cstreita do Rosa-
rio n. 38, segundo andar.
PRIMEIRAS LETTRAS.
Mara Bartholeza da Conceicao participa acs
Illms. senhores pas de suas alumnas e a todas as
pessoas que Ihe quizerm dar a honra do Ihe
confiarem snas meninas para lhes ensinar o
necessario as materias de primeiras lettras e
lingoa tranreza : far todo o esforco para que
ellas obtenham o desejadn aperfeicoamento afflan-
candolhe a boa lettra, e (he tirar qualquer vi-
cio na pronuncia, se o tlverem. Sua escola estar
rberta de 9 de aneirp em dante : defronte da
matriz da Boa-Vista n. 84.
Ao publico.
Fonseca & Rocha julgam nada
dever twsta praga oo fora della, se
porm algtiem se julgar seu credor
tenba a bondade apresentar sua
I conta para ser incontinente satis-
feita. Recife 34 de deisembro de
i 864'- '
CASA IA POKTl^A. iSP?~!,f"iBililBIB
AOS 6:000.000
Bllhetes garantidos
i' raa do Crespo n. 23 e casas do costme
O abano assignade vendeu nos seus muito feli-
ces bilhetes garantidos da lotera, que se ac bou
de extrahir a beneficio da Santa Casa da Mise-
ricordia, os segulntes premios:
Dous quartos n. 1137 com a sorte de 6:0005000
Dons quartos n. 737 eom a sorte de !:400{0e0
Un* meio n. 1510 eom a sorte e W*. 09
K ostras umitas sortee de 00?, 405 e 2( 5.
Os possuidorespodem vir. recebe* seus respec-
tivos premios sem os descootos das leis na Gasa
da Fortuna rna do Crespo n. 23.
Acham-so a venda as da tfgtinda parte da
primeira lotera a beneficio da Sania (t>a d>Mi-
sericordia, para canalisacSo d'a^ua e gaz do hos-
pital Pedro II, que 0 xtrahua lo eia 10 de
Janeiro.;*^..
Precos.
Bilhetes iateiroo..... 71600
MeioB. -. ."..... 315W
Quartos........ iJQOO
Para as pessoas que comprar em
de 100* para cima.
Bilhetes....... 6*300
Meios........ 3*280
Quartos. 1*700
____________' _,' Manoel Martins Fiuza_____
Je5o Evangelista de S Sonto Maior, mora-
dor na ra do Livrament n. 4, faz seiente ao
respeitavel publico qae hsvendo ontro de igaal
nome da data deste assigna-se per Joao Evange-
lista de S.
Q Dr. Carolio Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17,2* indar, onde pode ser pro-
: carado a qoalqaer bora do da e da noite
para o exerciew di sua proflssao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 Iterasda Urde, deven ser
deixados sor escrpto. O referido Dr.
nao: abaldonando nunca o esludo das
molestias do interior, prosegna con o
maior afinco, uo das mais difflceise deli-
cadas opera(,5es. como sejii dos r(os
omnanos, dos Inos, partos, etc.
Antonio Luiz'de Oliveira Aze-
vedo A C
Agentes do Banco Iniao do Porto.
Competentemente autorisados sacara por todo
paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
* e para as segolates agencias,
sobre Banh of London.
Casa de edurarao.
Jeronymo Pereira Villar trasferio o seu esta-
belecimcnto de instruejo primaria e secundaria
pira a ra larga do Rosario, sobrado de dous an-
dares n. 42 % bfiartieipa nao aas Illms. senho-
res, pais de seus alumnos, cmo ao respeitavel
publico, que as aulas estaro abortas no dia 8 de
: Janeiro do anno vindonro de I8re.'
Ao aroanhecer do dia 20 de outubro do cor
rente anno de 18C4, furtaram do cercado do en-
geoho Aldea, da freguezia do Rio Formeso um
quarto de carga do,mesma engenho, oqual
ruco pombo, grande, castrado, nao nevo, lera no
olho esquerdo orna blite, e pouco ou nada v
pelo dito olho, tem un ral! velho no espinhaco,
lugar em que Ue urna bexiga, levou o topete cor-
tado rente, carrega baixo, e tem estampado ao, I j" rr""
ladodirc.ito da anca o ferro do engenho em lettras J
Lisboa
Londres
Pars
Hambnrgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilba
Valencia
Frederic S. Ballin &"C.
Joio Gabe & Filho.
Francisco Raboba & BallisU-
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segorja.
M. Perera Y. Hijos.
Em Pobwoal.
pili'i,w vKtt:Tu:
DO
DR. AYER.
Nao ha necessidade mais ge-
ral em todos os paizes do que a
de um purgante que seja ao
mesmo lempo innocente, eflicaz
e digno de toda a confianca.
As pilulas que ora offerece-
mos ao publico preencliem estas
condices ; pois, pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracas
sem pergo algumi nao tendo em
sua composicSo mercurio nem
outro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mu fortes, s5o bastante
lucientes e activas para purificar os corpos
mais robustos.
Estas pilulas exploram e purificam toda
a extensao do canal alimenticio, e do vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
Amarantes. Angra Terceira.
Arcos de Val de Caminha.
. Vez. Castello Branco.
Areiro. Chaves.
Barcellos. Coimbra.
Bastos. Govilhaa.
Beja- Elvas.
Braga. Extremos.
Braganca. Evpra. '
Faro. pafe.
i Oliveira d'Aze- Pinbal.
meis. Porto-alegre.
Penafiel. Thomar. Viannado Cas-
Tavira. Villa Nova do
Villa do Conde. Portimao.
yUa Real de Vizeu.
S. Antonio. Faial.
NojMrEnio.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo ou vista,podendo logo
o saques nrazo serem descontados no mesmo
Banco a razao de 4 por cento ao anno : a tratar
na roa da Cruz o. 1.
Figueira.
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
Lagos.
Lamego.
Leiria.
Monrao.
MoncorVa.
R#oa.
Setnbal.
Viannado
tello.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
Nova liqoidacodc faztiias.ul f
do ez, para feclir facturas vfade-s xiila
borato, por ser o allinto mrt de (uta, que o
freiaeiea deven aproteilar : aaloja e ai aua
da Arara, raa da Imierilriz n. 56, de Uoroi-
fo Pereira Hendes (iuimaries.
Fazeddas eapeciaes para senhora.
Vndese ricos cortes de vestido de la a Mara
l'ia para senhora de bonitas barrasa 8*, 10*, 13*,
14* e 16* o corte : na roa da Imperatriz a. 56,
loja da Arara.
A Arara veade a 24O0
Cortes de ahita de cores fhras com 10 eovados
a 2*400 e 3*200 ; cassas de cores a 320, 360 e
400 rs. ocovado : na ra da 'Imperatriz n. 56,
maiusculas como aqni se v- A LD E A. Adver
te-se que os cjvallos assim ferrado*, nao sao tro-
cados nem vendidos, e osqne forem encontrados
som ser servico do mesmo engenho sao fua-
dos, e deveni ser ppreheBdMos; porta uto roga-
se s autoridades poliriaes, e mesmo qualquer
pessoa do povo, que sendo encontrado)- ditos ca-
vallos sejam apprehendides eremettidos ao admi-
nistrador daquelle engenho on ao abaixo assigoa-
do proprieta rio de mesmo engenho, que reside na
cidade do Recife, ra do Hospicio n. 80. Cidade
do Recife, 26 de outubro de 1864.Caetano Jos
da -Uva Santiago.
Aos senhores pais de f milia.
O padre Flix Brrelo de Vas-
concellos, com aula particular de la-
tim na ra do Imperador n. 35,, 4.
andar, contina a receber alumnos
sua aegao viciada e fazendo recuperar sua gg| de todas as classes, durante e de-
vi ta I idade.
Um remedio inesttmavel coHtra dr de
cabefa nervosa, enxaqueca, priso do ven-
Ue, hemorrhoidas, molestias do figado, fie-
bre gastro-hepatica, e todas as molestias
biliosas que teem sua origem no entorpeci-
mento do ligado que cansa a escassez da
bilis na inflammacae d'esle org5o que pro-
duz derramamenlo da bilis no estomago ou
em um desarranjo geral dos orgaos diges-
tivos.
A ictericia
produzida pela absorpeo da bilis no
sangue, dando pelle e aos olhos urna cor
amarellenta ; n3o smenle dolorosa por
si, porm conduz aos mais serios soffrime-n
tos.
pois das ferias. Tambem est dis-
poste a abrir um curso de primei-
ras lettras e de fracez, logo que
baja numero sufficiente de alumnos
para cada urna destas malerias, e
assim tambem a receber como in-
ternos alguns meninos,de cuja edu-
caejo o quizerm encarregar. Os
pagamentos lerio por trimestres
adiantados, e os precos declarados
pessoalmente na occasiao do ajuste
para a entrada do alumno.
r w* &s S\
Aluga-se baratas urnas meias-aguas, na en-
trada dos porioes da travessa das Barreiras, bair-
ro da Boa-Vista : a tratar na ra do Cotovelo
COMPRAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Compra-se um tronco :
numero 17.
na ra do Rangel
Compra-se effectivamente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24, loja de onrives.
Comprase urna casa terrea em qualquer
ra drsta cidade pelo preco de 1:000* a 1:100*:
a tratar na ra Direita botica n. 135.
Compra-se urna escrava qae seja moca e
perfeita cosinheira : na roa da Cruz armazem nu-
mero 26.
Compra-se urna negrinha ou mulatinha de 5
a 7 annos de idade : na ra das Crines em Santo
Antonio n. 41, segundo andar.
VENDAS.
Consultorio edico-ebirnrgieo na ra larga do Ro-
sario n. 20.
O.Dr. loo Ferreira da Silva regressando sua
casa, contina em o exercicio de sua profissao,
Para cura-la toma-se de 1 a pilulas lo- na0 s na parte medica como tambem na cbirur-
das as manhaas, isto bastante para mover gca.
o venlre smenle al que se recupere a ac- f^ggM-^MBBW-ffi^B|g-i
cao saa "do systema. nryTioT nrnaric
Mal do fajado, febre gastro-hepatica, UtIlllolA Ut I AHC
diarrhea biliosa, indigesto, a nevralgia
ou tic douleureux, sao todas molestias que
tem seu comeco n'um desarranjo da bilis.
A observaco dos ductos da bilis faz esta
volver ao sangue, com que circula d pois
em todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna serie innu-
meravel de males.
Todos estes incommodos sao curados com
as pilulas do Dr. Ayer.
Direccoes minuciosas acompanham cada
frasco.
1Raa Nova19
Frederico Gautier, cirurgio dentist t,
faz todas as operaces de sua arte, e col-
loca dentes artiflciaes, tudo com superio-
ridade e perfeico, que as pessoas enten-
didas Ihe recoshecem.
Tem ag^ia e pos denuncio.
CASA EH CACIIANGi.
Aluga-se urna casa nova muito fresca com er-
cellentesoto sita no Cachang defronte do nge-
Fura lb(35.
Acham-se venda na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia:
A FOLHINHA DE PORTA, abrangendo o
kalendario civil e eeclesistico, tabellas de
feriados, de emolumentos dos tribunaeS
do commercio etc. a 160 rs.
A FOLHINHA DE ALGIBE1RA contando o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Rainha em verso, o Stabat Water em
verso, devocao ao agonisante,coraco de
Jess, cntico em louvor do Santissimo
Rosario, cntico a Virgem Maria Nossa
Senhora, trinta e tres chistosasanedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de
um cosinheiro, o canto de urna solteira
(poesa), crescido numero de mximas e
, peftsamentos, urna historia como muias
fromancoj, e vinte e cinco novas e pi-
1 tencas charadas a 320 rs
Grande armazem dt. tintas.
RA DO IMPERADOR N. 22.
O armazem de tintas c um tirando deposito de
productos chimicos e ulepsi? os mais empregados
! o usados nn pharmacia, pintura, pliotoraphia. tin-,
turara, pyrolechinia (fogos de arliQcio) e em outras ,1* a Peca ; atgoaaozi
industrias. carn ?** 7fc d,'i
Montado em grande escala, e supprindo-se di-
rectamente as principaes drogaras de I'aris, Lon-
; dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa, poV offerecer
! productos de plena confianca e sailsfazer qualquer
encommenda a grosso trato c a rctalho, por precos
1 razoaveis.
Prvido de machinas appropriadas satisfar
com promptld.o lualoriy pedido d tintas moidas
i a oleo, elija qofINAAN e pureza c seas Wgredien-
| tes poder ser examinada pelo consumidor, o que
nao fcil fazer pom aqiellas que san importadas.
Vende-se na pharmacia franceza de Man- nho Poeu : a tratar na ru do ceso leja de An-; ^J ^^X^^Z^X.
rer & C, ra Nova n. 18. drade & Reg. Tfim orlMf, PnH(.^0 P vi,iros l)a differentes
AGENCIA CENTRAL
15 Rna Direila 15
RIO DE* ANEIRO.
Vende-se em Pemarabuco:
na pharmacia franceza de
P.fflAURER & C.
RA NOVA N. 18.
< Desapparecen no da 1 de Janeiro do corren, j
te ando, o escravo cnoulo de nome Joao, de idade'
l nnos pouco mais ou menos, con os signaos;
eeuiates : grosso do corpo, altura regular, rosto
redondo, sem barba, cor bem prela, denles benitos
hitando um na (reate da parle inferior, ps gran-
des : natural de Quexeramobim serlo do Cea-i
ra) d'ende fet conduzido por Ierra para esta pra-1
Ca : levou vestido camisa branca, calcas urna de i
rlscado e fluya ara!, e chapeo de cooro : rogase
s autoridades poliriaes e capitaes d campo de o
apprehendrem e mandarem-o entregar na ra
Direita n. 90. a Jos Machado de SoUza Pimentel
qae recompensar generosamente.
f>abalxo assignado, vem declarar por este
Dtrto, (li est prompto a recompensar generosa-
mente a quem Ihe entregar os objectos menciona-'.
dos n'um annoncio do /)iaride.29 al odia 30 de
Joao da Silva Ramos, medico pela Uni
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 as U horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serio soccorridos em qual-
quer occasiao. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem siu casa de saude regularmente
montada para receber qualquer doente,
anda mesmo os alienados, para o qae
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operaco cirurgica.
Para a asa de saude.
Primeira classe 3O0O diarios.
Segunda dita.... 23500 >
Terceira dita.... 2JJ009 >
Este estabeledmento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozada
g| Companhia delidade de
seguros martimos e ter-
restres estabelecida no
Ho de Janeiro.
" AGKN'EES Elt PETNAMBUCO
Antonio Luir de Oliveira Azevedo i C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, toniaiii seguros de navios, mercado-
ras e prediA no seu escriptofio ra da
Cruz n .1, I
Tem grand9 cullecijao de(vidros de dilTerentes
formatos, desde urna nitava at dereseisoncas ae
capacidade ; de vidros para vidracas e diamantes
! para^corta-los; de pincela para fitijiir madeira com
propriedade e outros i de papis dourados e pra1
', teados a minas de gemina para ornamento ; de
' papol graBde e pequeo formato devanas cores
! para embrulho, para forro .de casa, para desenho
j com fundo j feito ; de papel albominado e Bristol,
verdadeiro saxe para photngraphi* e para filtrar,
: e outros ; vernizes de essencia para qoadros, de
espirito para madeira, copal para o Interior e ex-
terior ; oleo graxn, oleo seccatis-o, oleo do linhaca
\ clarificado, oleo de oielel, secalivo de Marlim, ouro
i verdadeiro em p ; ^rata, eurp, e estanho em fo-
' Ibas de varias cures,,;, tintas vegetaes, inodensi-
vas proprias para cofeitarlas ; la de cOres, e
olhos de vidros para magens; tintas em tobos e
tolas para retratos; tintas em pastis,e em p pa-
ra aquarella ; essencia de rosa superfina, do ne-
roIyjasmiui, beriauot, aspice, palchouly, amJjar,
bouquet, limo, aicaraiVa, ftielis>a, ortelaa pifnenia,
louro, cereja, alfazema, Purtugal, lima junpero,
anis da Russia, canella, craVo e muitos outros ob-
jectos que s com a vista poderlo ser mostrados.
Joo Pedto da Netes,
________ gerente._______
Vende-se em casa'de Marcelino & C, na rea
dpe9po b. fr; -vm fWo a-datsca de seda
branca, vindo de Lisboa pvlo. ultimo vapor.
Vndese ima mofada de casa terrea com
commodos, quintal grande e morado, em maito
bom ttsiado : na ra J>ir,#iU n. 62 povoa^o dos
Afopados ; para se k4r ao sachnsiao d matriz
daquella freguezia, c para se tratar na ra da
' *'- "f*-
Camboa do Carmo 8
nredio nesta cidade.
tambem se troit por
dezembro.
Q c'arroceiro
F/ancisco Alves de Mello.
"i ii i i. i
\
CASA,
Aluga-sea casa anda nova sita na raa des
Prazeres da Boa-Vista n. 1 II, eom bons commo-
dos e pelo barato preco de M4 mensaes : a tratar
[com o major Joaquim da Cunta e Figunirado das
9 as gJiqrasjU tanfeja.alfandega, e fora desta
hora na casa de sua residencia estrada de Jo5o
de parres.
-Aluga-se um sitia na ra do Cabra! d
cidade de OfinUa, cera-casa terrea, eom co-
piar na frente, bota os fundos para a estra-
da margen do rio Beberibe, com com-
modos para familia, estribara para cavado
ecipimpara u*teata-los. arvoredos de
fruaoc gem visinho fuido, con ptimos paesoios, sala gabi-
Francisco Pinto Oaorio contina a col-
locar dentes artificiaos tanto por meio de
molas comoieta presa** Ae ir, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
Uquem a vontade de seus dones, ten pos
e outras prparaedes as mais acreditadas
para conservacao da bocea,

Alnga-se a excellante casa e sitio onde mo-
rn o Sr. cnsul inslez, sito na estrada d is Afflic-
tos, com todas s.Rommodidadas necessarias : a
tratar na ruado Queimado s. 18, Uja da Manoel
Ribeiro de Camino-
i 11 ..ij i. i. n 11 i ..i i .|
Urna passoa habilitada oflerece-se para lec-
ctonarpirtuguez e frkri^ez em algum engenho, ou
para administrador do mesmo : quem precisar di-
rija-se a ra d Vigari ti, primeiroandar..
AA& "^TT
Preeisa-se de do ama forras- on captiras,
sendo urna de leils ootra para sertico de rasa :
no sobrado da rfflt. Impeialer 4*67, segnndo annopassado;' qafrO proprietario
Vede->e a loj de fuoilwru da rna do lUn-
gel n. 46.: a tratar na roa Direita n. 88 .< -,
Casacs de pambs e borrachos.
Vendm-rse casaes de pombofJjiqns batedores, e
borrachos : na ra largado Rosario n. 26, tereci-
roandar. .....V .;..,' ..-si.;-.'.-.'. ____
-i* Vende-se um poroometro martimo inglex do
melhor fabricante Charly Frodshan, amaneando o
seo regulameiHO. por 'dimiDBio preco: a tratar
na ra Nova a. SI, leja de Francisco Jos Ger-
! mano. ''
andar, por cima do aimaaeo Al I (anca.
Joao de Paiva Mateos, su
1ro menor, e saa ta C.laudina Cndida
para a ilba de S. Miguel.
*'_ Aiferte-se ao Sr. FelirJapb joaquim
de Agitiar, que a sua assignatura deate
Vende s c^it^Wpronrios
tDiario estt por pigar desde otttubro do' para bajlftleifOS' rfirtmirts,,!
da loja fjdao; BesU tyao?;raah8,
denurives da ra- larga do Rosario n. 4,


? molher e om fl- tem declarado-ue nU sosponsabilisa,1.Ar- Vene-so.a loja de,selei-o da roa Novaba.
nd-Kta retiramos port?ntoS. S. Jueira mandar -tkta*nes- *UXStSS&. S .So*.4^
Certas de cambraia de salpiros a ?4<0.
Vende-se corles de cambraia de salpico a
%HO0, 35 e a 4O00 a peca, ditos de rarobraia
Ilxaleflna a 3*500,4*500,55500 e 5, tiras tar-
dadas para enfeitar vestidos e ntremelos a 15 e
a I5S00 : na rna da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Sevteabarqaes a 7, 8, e a li.
Vende-se sootembarque de lazinhas de cores
para senliora* a 75, 85 e a i5, dito de gresdfzia-
ple preto muito entestado a 205, S55 e 305 : ricas
capas de grosdenaple a 205, 255, 305 355. para
liquidar : na ra da Imperatriz n. t, loja da
Arara.
A Arara veide de eoresa Ipskipara vestida.
Veade-se alpaka decores para vestidos a 360
rs. o covade, challes de lazinhas a 1*6(0 e 15280
dito de merino a 45500, ditos finos a 45(<>, ~> e
85 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara."
Cassas da Arara a 280, 320 e 400 res e reade.
Vende-se cassas de cores a 280, 320 e 400 rs.ro
covado, lencos de seda a 800 e 15 : na ra da
imperatriz n. 56, loja da Arara.
Laaziahas a Maria Fia a OO rs.
Vende-se lazinhas a Maria Pia para vestidos,
com palmas de seda a 500 rs, o covado, ditas de
cores a 3M, 400 e 500 rs ditas lizas de cores pa-
ra capas e vestidos a 560 rs. o covado, case miras
para capas de seo hora a 15800, 25500 e 35 : a
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
A Arara veade chitas a 240, 280 e 120 rs.
Vende-se chitas de cores finas a 240, e 280 rs.
o covado, ditas francezas,- a 320, 360, 440 e 500 rs.
e covado, percallas para vestidos finos a 500 e fiCO
rs. o covado, camislnhas para senhora a 15. !6C0
35 e 45500, gollinhas para senhoras e meninas a
240, 320 e 500 rs., eneilts para cabera a Maria
Pia a 15, 15400 e 25, para liquidar : a rea da
Imperatriz n. 56.
Balees americanos pira senbora.
Vende-se baldes americanos, os melhores que
tem vindo ao mercado, de 20, 25. 30 e 35 arcos a
25500, 35 e 35500 e 45, ditos de brilhantina e
masselina a 45500 : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Fazendas para henea.
Vende-se cortes de calcas de brim para henea
a 15600 e 25, ditos de casemira a 35, 35500 e
45500 e 55 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Roupa frita para henem de Kdss as calidades.
Vende-se paltots de brim de cores a 25, 25tOe
35, ditos branco a 25500, dito de linho tiro a 55,
ditos de alpaka de cores c branrgs a 55, ditos de
meia casemira a 45500 e 55, ditos de rasrmira a
5, 85, 105, 105, 165 c 205. ditos de panno fino
preto a 85, 105, 145- 165,205 e 305, salsas de
brim de cor a 25 e 25500, dita de dte branco a
25 ditas dedito de liubo a 35500 e 45, cohetes de
cores a 25, de brim a 25500, de remiras de
cores e pretas a'35500 e i$, calsas de casemira a
55, 65 e 85, de meia casemira a 35 c 95600, ca-
misas francezas a 25 e 25500, de linho inglezas e
pregas largas a 3S e 35500, grvalas de todas as
qaalidades de 500, 800, 15 c 154C0, ccllarinho
de todos os tamanhos e muito bem feitos, para li-
quidar por sertempo de feota : na ra da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
Colchas para rama a .,-;.
Vende-se colchas de chia para cama a 2c, ditas
de damasco a 45. ditas de fusio a 5;, chitas ; :,-.
cobertas a 320, 360, 400 e 500 rs. o covado : na
ra da Imperatriz n. 56. loja da Arara,
A Arara vende mtdapolae enfrsUda a 4-5-
Vende-se pecas de madapolao entestada a 45 a
peca, dito iBglez de 24 jardas de n. 30, a 65, de 1
a 35500, n. 250 a 65500 e 75500, n. 5 85COO,
*# 95000, B. D. P. 105, ZZZ 115, n. 20, dito a
nlio marca .> a 55-^f 0. dito
to dsmestice a 7,",.'. 1 o. riiio
pau ferro a 85, dito 5L9 a 105,dilo T a U'5 e 1?5,
dito sicupira a 85300, para liquidar, r.a ma da
Imperatriz n. 56, leja da Arara.
I'alilnls de alpaka.
Vende-se patltots de alpaka prcta de 35 e 355(10,
ditos linos do. cordao, lizas e brancas a 45 : raa
da Imperatriz n. '56, loja da Arara.
Ao baruleiro da ra da Imperatriz n.'iC.
Vende-se seroulas a 15280, ditas traneczas a
15608e 25 : e outras muito boas fazerdas que o
freguez encontrar na loja da Arara, ra da Im-
peratriz n. 56.________________________
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coelho,
Raa do Qaeimddo Y if,
Vende-se oseguinte :
Attencol !
Ricas lazinhas, fazenda a melhor que tem vin-
do ao mercado, tanto em gosto como em qualida-
de, pelo baratssrao preco de 560 rs. o covado.
Ditas miudinhas carmezins, proprias para vesti-
dos de meninas e camisinhas a 650 ocovado.
Cortes de la com 15 covados, pelo barato preco
de 65.
Cobertas de chita da India a 25500 e 35.
Lences de panno de linho a 25 e 25500.
Pecas de cambraia de forro com 8 liS varas a
35200.
Toalhas alcochoadas proprias para mlos a 55 a
duzia. *
Ricos cortes de la com barra Mara Pia a
185.
Pecas de p lat I has de algodo ejmi 10 varas,
proprias para saa a 45-
Algodo entestado com 7 1|2 palmos de largara
a 15100 rs. a vara.
Ksteira da India, propria para forro de rala de
4, 5, e 6 palmos de largara, por menos prego do
que em outa qualquer parte.
Nesle estabelecimento tambem se encontrara
um grande sortimento de roupas ferias, e por me-
dida_________________________________
ARMAZEM G tRANTIA.
14sin a da Imperador14
asnina da- travesea do Ouvider
Grande redmeo de precos neste armazem de
mol liados, que foi completamente reforcado, onde
o publico encontrar sempre oro escolhido sorti-
mento dos melhores gneros que vtm ao mercado,
garantindo-se o bom peso e qualidade, e guando
nao agradar o genero ao comprador, restituir -se-
lla a sua importancia sem o menor constraogimen-
to. O propnetaric de-;te estabetecimoolo tem a
a coasciencia de que mnguem poder servir me-
llior o publico, por [iraoes mais ssodieos, poden-
do tambem affancar, qne no sea estabelecimento
nao se Ilude pessoa tlguma, par is>o nao andan-
cia precos, pelos quaes nao possivel vender-.*e ;
venham, pois, ao armazem garaotia sorlir-se de
bons gneros, que nao se arrepedero, confiando
o proprietario que as pessoas ue all forrm urna
vez, continuarn a (reaventar e seu estabelecimen-
to, qae aguarda a concurrencia dos que gostam
de bom e barato.
Antonio Lopes Braga faz seiente ao publ
por este meto, e particularmente ao corpo do com-
mercio desta praca, rae nesta data tem formado
sociedad* entre si e seu caixeiro o Sr. Francisco
TSt ta typographia.
\ttencao,
Carlos ommerie, atfaiate e Parle, prne ao
publico desta cidade, que se acha estabejecido na nai
ra da Cadeia n. II, por cima da loja de rdojeire, 1 "eie na Irene' rautO propna para passar a
primeiro andar, aonde se encrrega deapromntar i '"SU, tambem se alagar por anno : a fal-
toda o qualquer obra de seu offlcio coa pexJecjo lar no Becife, na livraria n. 6 e 8 da orara
e eom modo preco. i.fJ*------j._.-.. "Va
Alagase a loja da ra da Peni 9, 29 :
fallar na ra da Camboa do Carmo n. 8.
da ladeperKiencia, e m Olindanaeaaa con
ti^uac6w o capito Antonio fterijardoFw-
Na praca da Independencia, loja deonnves
n. 33, compram-se obras de ouro arate, e pedras
preciosas,assim como se faz qualquer obra de en-
Josd^Gomse oSr."joe Joaquim da Costa Ferr?- commenda,e toflo e qaaiqaer eaacerto.
ra; contiquafldo o seu estabetecimenio no mesmo perdea-sb um recibo (Irritado pelo Sr. Silv-
gj-ro il- c.imiiwrc-iodebaixo d razo social de An- rio da Silva Gallo da importancia de 1:4005000
teaio IjojMls Braga A C, eccupando-se alera disso por valor reccbidpdos Srs. Tigre Silrmio: qtwt
do aegocie de c.omiuissoas. A. liquidacao das tran- oachu e quizer faier o favor rejtitni-lo, visto so-
saecoes pendentes flea a cargo da nova firma ; e o mente ser ntil ao proprio dono, 'jblra dlrlgir-se e
anauncisotfl espera que os seus amlfos e fregu- praja do Commercio n. 4, primeiro andar, qne
zes eoatieuem a depositar nos seps associados a ser gratificado.
mesma eovfanca qae tem tido a fnrtrnia.de mere-
cer-lhes. Recife de Janeiro de 1865.
para qualquer outro estabelecimento : a
mesma lej. -ti isd i
tratar na
.' I'.m-----r
Libras eslt*rlnaa.
Vende-se uma.flrkladitf annos, qne cozi-
naa, lava e cose chaa : na ra de. Hortas a. 34,
primeiro andar. i,.
P Qneljoa e natatai*.
Queijos do vapor a 21900, caitas cora dnas
arrollas de batatas a 25300, em libra 60 rs., pas-
sas em quartos a '25, em libras a 400 rs., ehouri-
ca< frescas a TJt a lilir, reameiga inflen lora
900 rs., franceza a 680,cMaM|Mle a 25600 e 25,. ps melhores pTopor(5es e accommodatoes
caf a 280 e 240. vinho Fijipeira 35200 a cana- -sartas e j pe superioridad* de local, viste Mr
Vende-se ao pre$o corrente de 95 por
da urna: n rna do Crespo scriptorio
n. 1.___________________
""5 ; BOA A0QUIS1CO,
Joe do Amarl Rapoze tendo em vista rondar
de negocia resolve vender a sua taberna n. 14#
do largo das-Cinco Ponas. L' na verdade exrel-
lente acqnlsigao pata quem le qnlzer estabelecer
com Bm armarem de molhados', do genere des
vulgarmente chamados Progreesosj* per ler
neers-
_._, vlnhtl Figoeira a :i(Ki a cana- srls e ja ,
Preeiea*s'de uma ama livreosor**a para da e 440 a garrafa, Lisboa, i..25600, e 360 a.gar- estabelecimento mais prximo da estacio do ca-
ooznhar e comprar, e lambe se precisa de urna rafa, vlnaare a 200 rs., aze(U doce a 600 r?, al- minhe de ferro: a pessoa jue quizer entrar en
- Precisarse de uma ama que seiba cozinhar e llvre para o servico interno de uma casa 1 % tratar j PUU a 110 a libra: no armaiem da Estrella, lar- quaUjuer ajuste dir.ja-se ao referido Mtabetert-
engommar c*m arfticio : na raa do Sepe 39, a rna aeor dgi Rosar p. 2fi, andar. Ifo da Paraizo n. 14. mepto e,oe a^ar* eo quem tranr.
i


BlMS>e ^S'WJSWf. i^WKIffrft4 1* ** de, **,,, lt
ro ore
. Denai que os os oUtcivB&aca vooj-eguem
economapat(f|s peal I Bita parte do corpo
homano por cacto.aquella que, Geste clima ne-
ttsita de maior ajsalho: peta humidade-nos ps
se iatroduz a grand* maioria das molestias, e com.
tas a perda da saude e da vida I! Fra com a?
botinas e sapalos velhos; reforma-Ios i. ,.,
45-Rua Dereita~45
Borzegums francezes para homem 51000
lUtos ingieres dem i 81, 7 e 61000
tos para senhora 4*800
Utos para maaimv / r J 21000
S&ipatoes esioaga cobra 3*000
Mtos de Nantes de duas solas 51000
Ditos dito de sola e vira "*> **"*L ^trJW
Sapatos de borracha para senhoras y,
Ditos de dita para meninos
Ditos de tapete para homen? e se-
nlioras a 800 e 1*090
Sapatos de lustre para seahora a 1*000
Ditos para casa 500
Chinelas rasas do'tato l*W0
Grande liquidadlo.
Ra da Inperatrlz O.
Loja de fazeqdas do pavao de Gama d Silva
Aeba-se este estabelecimento completamente
sartiio te fazendas inglezas, francezas, aHemas-e
suissas, proprias tanto para a praca como pafe o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em otiua qualquar parte, principalmente sendo era
porcao, e de todas as fazendas do-sc amostras,
deixaado carpeohor, oumandam-sc levar em ca-
sa pelos caiieiros da loje lo P|v. s
Vestidos soutambarqneV
Pelo ultimo vapor francez chegaram riquisslmos
vestidos a soutambarque, os mais modernos gue
neste mercado tem apparecido, os quaes estad
promptes com saia, corpinho e seu competente
soutambarqoe, tudo guarnecido de seda, veludo e
renda. Quera tiver bom gosto dlrija-se loja do
Pavo, na ra da Imperatriz n. 0.
0 VIGILANTE
Roa do Crespo a. I
AOS TRES MIL
DOS.
'
O gallo vigilante tendo sido agraciado pelo pora- vr i n Ti~.x* O t
poso Balllsa, na soa ordem do da, e pela Branca i\ tt IOJel (10 1 l\ clO, ti fy.
IPASTILHA
iQHIde pepsina i
DE WASMAN
As ptsthns digestivas eom a pepsina de Was-
man, emprego se com successo h j alguna
aimo* pelas celebridades medcaos de Paria,
Londres, Vicnna, etc., cm todas as incommodi-
dades em as quaes a digestto difcil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossrvel! eii o melhor
remedio para rural aa
Marrkeaa c
r*!"*. par* preaiulaaa
BdilMiraru *u(rlr pelaa elabora%mtm
A ^MMIf. dcfrrlnonaa da* all
A iTcri arcAnl- ciralaa.
rdoc.loniao
fon todas as molestias enipregao-se a miude as
fuas alcalinas, especialmente a agua de Vichy,
igualmente aspaslilhs da Vichy. Este meio sd
effica quando se trate de dispepsias de carta du-
raco, mas o prolongado uso das aguas e paslilhas
de Vichy> tem grandes inconvenientes, por qtranto
s alcalinos cnapobrecem o ssngne e isso de tal
maneira que lhes arreblhio a parte vivificante,
nutritiva e reparatriz. Com a pepsina, a contrario,
como ella uma^ubstncia orgnica, albuminosa,
transforma-se a* mesmo tempd que se effectua a
transformado dos alimentos assimilhando-se
como el les c ajudetabem como el les a nutricio
Seral. Sua aeco vivifica o sangue e os rgaos
e tal sortc que, ath as pessoas que sera soffrer as
affeccocs gstricas-cima mencionadas sao nica-
mente fiacas ou d'um temperamento um pouco
dbil, e ncccssiio substancial aliment para for-
tificar se, aclio no emprego das pasiiihat pep-
sina de H'flswu*, um poderoso meio para a isso
chegar. .
Mviso importante. 0 successo das pastiUuu
pepsina de Wastnan diu causa a se faxerem fkh
silicacoes e imitaedes d'csse produelo que os
mulos se quonem desfazer. Pois por falta d'uma
boa prcparaoie pepsina que n'eila etra, jaz
alterada. Seremos ao abrigo d'este inconveniente,
exigendo os compradoras que as paslilhas tenhio
as imciaes B. P. e saiao da pbarmaciaChevrier.
Depsitogeralem Paris, pharmacia Chevrior,
81, Faubourg-Montmartre, e em todas aa boas
pharmacias de Franca e dos pautas strangeiros.
a m 3 a,
,_o" 2.
a?!
ra <2 P
Aguia, apesar de que, para estes o Gallo com seos, ry waaa
agudos esporSes nunca os offenderA, antes osagra- ; G 1 j^UUv/i
eiara na rnesma conformidada, para que o Baliza, Vendcm-se lindissimos cortes de vestidos india-
possa marchar em frente, a Branca Aguiapossa nos, sendo todos bordados e de listras de cores e
levantar sea vdo,rtevando no bico as palinbas a seu brancas, proprios para casamento, pelo baralissi-
ninho; e o Gallo Acara em seu espacoso camno j mo preco de 3* cada corte por se ler comprado
nov o sen canto annuociando a seas urna grande porcao, sendo fazenda que vale 6,
bons reguezes e aorespeilavel publico
0 grande sorlimenlo deebjectes de Builogesloqae
acaba de receber.
Ricas caixinhas rom msica ricamente enfeita-
das para costura, proprio para um delicado me-
nino.
Riqusimos cofresinhos com cadeadosde metal
para guardar joias.
Ricas caixas com estejo, contendo todos os per-
tencei para homem. .
Riquissimas rollas fingindo perola.
Ditas com lacinho de lita.
Ditas de lindas cores e preta, de ledas as gros-
soras.
Lindos aderemos com pedrinhos fingindo bri-
llantes. v
Ricas fivellas para vinto, de todas as qnalidades
e bom gesto.
Ricos cintos do ultimo gosto de Paris.
Grande sorlimenlo de lindos enfeiies para cabo-
a, sendo do ultimo gosto e de todos os precos.
Flores muito finas para noivas.
Lavas enditadas e metas de seda para noiva.<
Chaposinhos, sapatinbos e meias de
ditos Mara Pa, lendo qualro pannos, fazenda
para o corpo com os competentes enfeiies para o
mesmo, pelo baratissimo preco de 4* cada um,
ditos de todas as cores com as barras bordadas a
crox, sfndo cada um era sea cartao, tendo cada
um todos os enfeiies precisos, pelo baratissimo
preco de 7* cada um, ditos com babados mullo bo-
nitos, mas sera ser em cartao, pelo diminuto pre-
co de 3*500 cada um; advertindo-se que os donos
da loja do pavo vandem estes vestidos por lao di-
minuto preco por terem comprado urna grande
quantidade e convir-lhe liquidarem logo, na sua
loja, ra da fmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Aos vinte mil covados de la.
Grande pechlncha, a JO
e 3tO rs.
Vendem-se as mais bonitas laazinbas transpa-
rentes, sendo com listras e quadrinhos mindinhos,
e lisas, tendo de todas as cores, assim como pretas
e rozas para lulo, pelo baratissimo preco do 240 o
rovado, ditas transparentes com palminhas de seda
Mana l'ia, tendo de todas as cores, e tambera
alguroas proprias para luto, pelo barato preco de
' 320 cada covado, isto por haver urna grande por
. seda par.
baptisado. | cao: na ra da Imperatriz n 60, de'Gama &
la- Silva.
Riquissimas fitas de todas as qualidades para I
co, cintos ecinteiros.
Riqusimos jarros e figuras para oroamento de beu eseu estimada banha fina era latas
alem de outras em diversos frascos.
sala.
Grande sorlimenlo e gravatinhas tanto para se-
nhora como para homem.
Lavas de peiiea branca e de edres.
Cascarrilhasde bonitas cores.
Trancinhas, galao e maravilhas para enfeites.
Transelins de cabellos e de retroz para relogios.
Papel amisada* de outras qualidades.
Bolsas para viagem.
ntremelos e babadinhos de lindos padrees.
Lencinhos de linbo bordados.
Latas e copos com banha una.
A aguia branca, na rna do Qneimado u. 8, rece-
e copos, isso
Passand o-tecco da Congregado segunda casa.
NQV1DADE
"1
Meias para homem, senhoras,
as.
g O S 8 ,8 i I
3 -5 3 g 3 P'-.s-g
3 t> 3 =3 W riP t X
m g &= -o 5:5 0.a-0-
2." ffl w 3
. _.5-g
-*
3
M
o#
5'
O
tr
6
?
t*
e
a.
r*

3
o
c
m
cr
o
e
ts
sr
Fitas de veludo
; largaras.
Thesouras e caivetes de todas as qualidades.
6raade sorlimenlo de sabonelcs.
Lindos vasos com banha para oBerecimontos.
Gaixinhas com seis frasquinhos.
' fissencias de todas as qualidades.
Agua verdadeira Florida.
; Agua da Colonia, em garrafas grandes, e em
r frascos quadrados e garrafinhas.
I Pomada una de loaas as <|ualrdas.
Superior banha em frascos e copos de todos os
iamanhos.
Sabo inglez em paos grandes e pequeos.
Escovas de cabo de madrepcrola, marfim e de
iosso, para denles.
Pentes para desemfcaracar, cem ti'iso de metal e
isem elle.
Ditos de tartaruga -e de martas oulras qualida-
I des.
Pentes de tartaruga para senhora.
Litas de stida e de algodo, assim como rouitos
outros objectos de gosto que seria impossivel inen-
einar. Que a vista farxX, so no Gallo Vigilante,
| ru do Crespo n. 7.
Vokiithas.
i..er.iiU.li.ii.h..4ei iCTSSSSKSBb a m,
cor, a imitacao de grgQrao, \15B- Cene a preta e branca, das raelhores marcas
e 0 Pavo. que( vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
Chegaram pelo ultimo vapor francez as mais e W800 a duzia.
modernas laazinhas de cordozinho, as mais pro- Cognac inelez fino a 9)'> rs. a carrafa
pnas e mais lindas que tem vindo, proprias para rrt_J_ ,Qn d''"dld-
, vestidos, seutambarques, capas, etc., dam-se DOS- SKftf/ 72 rs- frasc0.
| tras deixaodo penhor, e vendem-se felo baratissl-! WWi SO de pepino, a 720 rs.
Idemj so de azeitonas, a 7B0 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Baha
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 1800,
2j000, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rsL a libra e 8,5500 a 80800 rs. a arroba.
Cartpes de bolinhos francezes muito novos e
bm moito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chobricas e paios muito novos a 800 rs a
ljJbra,
meninos e menl- mo preco de 5G0 rs. o covado : na ra da Impe-
ratnz n. 60, loja de Gama e Silva.
isas R .aun,, 4o ,.a, ^.ilfSlSiEi
, tes, boa fazenda, pelo
preco de 280 rs. o covado,
ditas largas multo linas a 400 rs ditas estampa-
das, cor segura, padroes muidos e grandes a 320
rs. o covado, ditas transparentes com palminhas
de seda a 400 rs., ditas escocezas a 560 rs., isto tu-1
do para liquidar : na loja e arraazem do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60.
Os grosdenaptes de Pavo.
Vendem-se grosdenaples pretos, fazenda supe-
rior a 1*000 rs. o covado, ditos largos muito en-
corpados a 2*400, 2*000, 2*800 e 3*000, ditos
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 2*000 r.s
o covado : na loja de Gama & Silva, denominada
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60.
As novas laas garibaldinas a oOO rs.,
na loja do Pavo.
Vendom-se as mais modernas laazinhas garibal-1 aeuuTranea
dinas, fazenda intoiramentn nova no mercado, sen- f .'
do todas com listras miudinhas, e transparentes, J\i 'OQS
com lustro a mitacao das sedmlias, tendo varias
cores, sendo azol, cor de lirio, carmezim, cinzenta
e eor de tiavana, etc.; isto a 500 rs. o covado para
vender depresra: na loja do Pavao, ra. do Impe-
rador n. 00 de Gama 4 Silva.
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a tt
Fainco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cavada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e Erviihas porluguezas a 640 rs. a lata.
"multo novo a 640 rs. \ dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
QOeijos flamengos do ultime vapor a 20800 Figos de comadre e do Douro em caisinhas
dem prato. de oito libras e canastrinhas de I arroba a
dem londrino chegado no ultimo vapor a 10800, 50500 e 280 rs. a libra.
900 rs. a libra. Farinha do Maranliao a MO rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs dem de trigo a 120 rs. ? libra.
ereira Rocha & C. acabam de abrir na ra do Queimadd-n. 45 um armazem.de moluados denominado Clarim Corcmp-
cmI, onde io respeitave publico encontrar sempre um completo sorlnento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado o
ijuaes ser?o vendidos por prefos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencioneda; garante-se ebem
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do [Mranhao, India e Java a 60, 80 e "
100 nJlibra, e 10800, 20600 e 30000
a arroba.
Ameixa francezas em latas e em frascos a
i*200 el06OO, e em frascos grandes a
24500t
dem emj caixinhas'elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 1021)0,10400, 10600 e 2*.
Amendois com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista 3 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Aieite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem dej Lisboa a640 rs. a garrafa.
Ararutaj verdadeira dematarana a 320 rs. a
libraJ
Aveliaai muito grandes e novas a 180 rs. a
libra
Biscouts inglezes de diversas marcas a
103QO rs.
Bolachifihas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
dem glezas muito novas a 30000 a barri-
quinjhae a200rs. a libra.
Banha jde porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hlsson, huchin e perola a 10600, 20,
205O, 20800 e 39000 a
cada.om.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de I impar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 6( O
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marra VI>
a 560 rs. o frasco e 602LO a frasqutii-.
dem em garrafes de 3 e 5 gales a UiXA)
e 70500 cada um com o garrafao.
Graixa a 100 rs. a lata c 10.00 a di;/....
Licores muito finos a 700 rs. a g.-i.iafa.
dem, quaiidade especial em garraf.is muito
grandes, a 1^800 a garrafa,
dem em garrafas mais pequeas a SCO rs.
dem, em garrafa forma de pera e rollas vidro, a 10000, s a garrafa vate o ri-
nheiro.
Manteiga inglezaperfeitamenie flor, detra-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, o. ta
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a G40 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
dem era lata a 040 rs.
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrafa, o 70000 a 70500 rs.
a duzia.
dem Morganxe Chateaulumini de 1854, a 10'
a garrafa,
dem muscalel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa
15200rs. a caada.
Maimelada imperial dos melhores conserve;-
ros de Lisboa a 601 rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes.
800 rs.
dem regular a 500 rs.
| Macas finas para sopa: estrellinha, peride.
rodinha e aletria a 000 rs. a lif ra e a
a caixinha com 12 libras.
eras muito novas a 160 rs. a liLra.
c Peixtem latas preparado pela primeir; art*
de cozinha a 10 a lata,
Palitos de denles a 160 rs. o maco.
Kirsk garrafas muito grandes a 108OOrs.
Alindos gneros cima mencionados te-1 dem de (lentes a 120 rs.
mos grande porejio de outros que deixamos! dem de flor a 200 r?.
de mencionar, e que tudo ser vendido porj Amendoas confeitados a 900 rs. a libra.
pecas e carnadas, tanto em porces como i Doce de goiaba em latas o melhor possr.ei
retalho- 20 e em caix3o a 640 rs.
Quem comprar de 1000000 para cima te- r Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abate de 5 por cento. Passas muito novas a 480 rs. a libra.
5
cr

6-
% I
= &
D- ** S? *
n rr f 3
wt
B)ii
o
o
1
SI
fu
, Lindas voltinhas de f erlas falsas com cruzin'.iat ,
i lingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas l "s mais ProeS Vf StlOOS a Mana Pa,
, e voltinhas pelo barato preco de l& e 1^200, as j na loja do PflV, a 16fl
SSl aSa r?'' V*"1* rua d9 Vendem-se flnissimos ves.ids Mafia Pia com
" os corpinhos differentes, tendo todos os preparos e
ni Leques. com 0 competente sinto : na rua da Imperatriz n.
niquisewios leques de madteperola unto para 00, loja do Pavo.
zahoras orno para meninas, pelo barato preco
do 12# .ei\i s no. Vigilante, rua do Crespo
GRANDE NOMDADE.
>-' .-i. \'ip anle.
Biquissimos enfeiies de todas as qualidades para
seb.oras.e -sainas, cjiegados hoje da alfandega.
ttintos
Riquissimos slntos de fita larga e estreila com
llvelas grandes e pequeas, com brilhantes falsos,
cousa de muri gosto.
llbuus
Tambem chegaram os riqusimos albunspara
50 retratos, com apa de tartaruga e de marfim,
; cousa ututo chique : s no Vigilante, rua do Cres-
po n. 7.
(inli has
Riquissimas golmtias e manguitos, omelbor gos-
to possivel, a 3*. 2fi00 o3j; s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
EofeUes para sentura.
I Riquosissiin enJeites com laco e sem laco e de
outros.muitos gostos a l&. 1^300 e 3: s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7.
fraaeeliD8.
Lindos traucelins de atollo para relngio ou lu-
netas,, pelo baratisimo Qreqa de i500, ditos de
retroz a 200 rs.
Uabaiohes Mremelos.
Riquissimos bakiiiinhos aremelos com lindo;
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
preco de 1*200, 4|800, 2 e U; s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Ueposito gejM uarrt'WUttuo.iua da aarrilhai.
Ornz n. 22 em casa de Caros Rarboza. i Grande sortimeato deaseacrilbas de diverjas
larurac,assim como galozinho e trancinhas pro-
prlas para enreites; s do Vigilante, rna do Cres-
po n. 7.
Filas. -.i.'
Grande sortiraenlc de Utas de diversas larguras
e qualidades, por presos qua admiran aos com-
. pradores, ha vendo Olas largas proprias' para cin-
| teiros que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca
de 9 varas a 2*; s bo> yjgilaate, rpa io Crespo
MASSA E XAROPE
BERTH
OOM CUDEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grippa e todas as liritacet
do peito.
AVISO
Falsificacoesreprebensiveia excitadas pelos
successos do Xarope e da Massa de Berthi,
nos obrigo a recordar que esses productos
lio justamente ^(-_
norseados na* se, r^/*\J
enlrcgao senao cr l~^^\ hcelas c cm fras- t_ '^Jy^?<<^^S
eos oeui a assigna- ^
tura mui indicada. r^*^*'>'*orHti-k*fUmu*
SI. ru Saint-Vonor, Kk pharmacia
i.i vaR, e em todas aa pharmacias.
no
Pana* de linhodo Porto
Vende-se pe^as de panno de linho enfies-
tado de Superior quaiidade : na m da Ca-
dia#scriptorl 47. | i a -.
Bixas de Htmbrgo
Vendasi'se .na pga.-Nar' R-61- ,'
Parel snperlar e UAea a0 e saeee.
Tem para veler Antonio tait d Oliveir Aze-
veda & C n,o sed esMptrri rua da Eruz n. I.
------------------- -'.....* H|*l .IJlW -i------------o~-------
V wlros para \ww, una.
Grande nortiaaeoto de ndreeSde" todos os tama
nhos : na rua da Cadajay: Iejii*i_frrafens do
Rastos. _______"_____________'<' :"'-"
ftbans ',"'c''
para 20 at 200 retratos, multo bons a por menos
prcen (juc em ouIrae/jaUjae,parte: na rua do
Crespo n. 4.
Ra da Senialla a.. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Jolinston A C,
sellins e silhoes inglezes, caodieiros e casti-
caes bronzeados, lonas mgl chicotes para carros e moa*arav arreios para
carros de um e ouro patente ingez.
RDaaagenwttiJIfva,!^?,
Neste estabelecimento vej\den>-se: tac 04
ierro coado libra a (10 r*., dem d eLo*
Unnr lKr-i OMh1 IB*-
Moor liira a 120rs;
___
Vendo-se a armaeao da loja de funileiro da
rua Direita n. 31. unto a loja de lavancos do Sr.
Braga. ufW
aisiisinliiis a 1$000'
Vendem-se camisiohas com manguitos, senda
muito bem enfeitadas. proprias para senhoras e
meninas, pelo barato preg de dez tustSes cada
urna: na loja do Pavao, ra da Imperafriz B. 60,
de Gama & Silva: r *
Vestidos pan meninas.
vendem-se os mais moderaos vestidinhos para
meninas, sendo mano bem enfeitados alaria Pia,
lendo de differentes tamanhos, pelo barato preco
de 8 cada um : na loja do Pavao, rua da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Roupa feila barata.
Vende-se um grande sorlimeato de roupa feita
para bonicos, sendo calcas de bnm branca a de
cor, ditas de casemlra preta e'de cores, ditas de
meia casimira, paletots saceos e sobrecasacos de
casemira e panno preto fino, coiletes de todas as
qualidades : na.loia do Pavao, rua da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
rosdenapledecor a 10600 o covado.
Vend-se grosdenaple de cor azul, branco e pre-
to, pelo barato preco de 1*600 o covado : na leja
do Pavo, ru* da Imperatriz n. 00, de Gama &
Silva.
Panno de linbo a 700 rs. o covado.
Vende-se o verdadeiro panno de Jmho proprio
para lenCes, toalhas t ceronlas, pek barato prego
de 700 rs. a vara : na loja do Pav, ru da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva. ,
Iwnoi* do Pavao.
Vende-se para acabar, urna perca o do retamos
de laas e casetas de todas a* qualidades, e por pre-
cos muito em cotila ; quem tem economa que
pode apreciar..: isto na Jeja do Pavao, ruadalm-
peritrlzD.W.deGairyiSlva,
MadapolM a 70000, s na loja da Pava.
Vende-se superior madapoiao muito eocorpado,
tendo 20 varas cafla peca,com i palmos de largu-
ra pelo baratissimo prego de 7000 a pega; ditos
moito Anos a 83, '.)& e 105000. E' pecninca, na
loja do Pavao, rua dafmpriWie n. W,'* Gam
, Cortesde casta a 30000.
Vendem-se muito bottlos corles de cassa, tendo
7 varas cada corte, com desenhos muito delicados
polo aratlssimo prego de 35000 o corte js* na
loja do Pavao, ruada Imperatriz n. 60*de Gama &
Cwjwte chita friaeu.
\tademse flnissimos cortes de chita fran-
ceta, cottf II covados, tendb, padroes esWlros e
Flaseos com gomma arbica
J dis^olvida e pincel.
Vendem-se na rua do Queimado n. 8, loja da
albuns.
A aguia branca acaba de receber ontra encom-
menda de bonitos e bem encadernados albuns de
caRas de velludo, massa, tartaruga e marfim, al-
gu.i_ _iquaes com microscopio para augmentar
RIVAL SEM SEGUNDO
Rua do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia est conlinuando a
vender muito batato, pois seu genio dar a fazen-
da por todo prego a vista dos cobres.
Cartas de alliuetes francezes da melhor quaiidade
a 80 rs. H
Grosas de pennas de ago inclezas da melhor qua-
iidade a 640 rs.
Cartas de clcheles francezes
dades a 40 rs.
de superiores quah-
iiondRl ib lz'1jg: je fja> ', Fitas de lia de todas as qvalidades, proprias pa-
ra debrum dd vestido a 700 rs. a pega; ii no Vi-
g.lante.roadftCr^n.: ^ J.
Ricos espelhus.
Riquissimos espelnos com moldura delirada'
senreta de 8*, 10j) lij e-t**,*s*im cerno com
columnas de differrtues taniMios a 21,34,41, SI
e 61; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Lindas arres e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, semlo o melhor gosto qneaqui
lem-appaweido; s no Vigilante, rua da Crespo
n. 7. ,.,
Para pos da aran.
Riquissimos vasos eom honeela para pa de arroz,
cousa de moito gosto a 11600 o 21, assim como
pacotes sd com os dos a 310 rs. cada u; s no
Vigilante, rua do Crespo-W. 7. '
Perriniriai.
Grande sortimento de extractos e banha, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tnctivos e offerecimentes as sinhasinhas dos me-
lhores mts afamados amores de Parts e Ingliter*
ra, assim como os grandes copos de banha japoneza
a SI a a il, assim como outros objectos queaao e
possivel por heje aiwonciar, e vista dos fregue-
zes sefariodoneawioi na loja do Gallo Vigilante, oa de-.Pavao, ruada" Imperlrii n. 60 de Gama Si
foa de Cre*pa n. 7. tt a oj*aeoM aa *'* i
outras militas qualidades
alegres de corss (xas pelo baratissimo pre?o del Esses sapates do grande tem vendem-se anida
45000 o corto; s alojado Pavao raa da Impe ment na rua 4o Queimado loja da aguia braia n.
Umanho dos retratos, continuando a serem ven-1 Grosas de botoes de madreperola muito finos a56<
' e 640 ris.
Carreteis coia 4 a 5 oilavas de relroz prcto fino i
! 640 rs.
Resmas de papel de peso liso muilo superior i
21000.
Grvalas da liga e de
500 rs.
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa a
800 rs.
Duzia de botoes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pegas de fila de cs streitas com 9 varas garaD-
..das a 320 rs.
O Expositor Porluguez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ler a 11000.
Cartilhasda doulnna chrislSa, finas e superiores a
^ 320 rs.
Paites finos de marfim a 11000, <1200 e 11500.
Pares de Iims de seda para homens e senhoras a
" rs.
has para senhora o raeibdr que lia a 320 e
rs. <
Frascos com superiores banhas a 240, 320, 500 e
UUOO.
Lrvros que serve para assentar roupi, pelo diminu-
to prego de 160 rv
Capachos redondos muito fiaos a 500 rs.
Cordao branco para esparlilbes muito superior, i
vara a 20 rs.
Carritls com 150 jardas de linha bradea a 00
ris.- .
Cartes com 200 jardas de linha branca garant-
d' s a 60 rs.
Grosas de pennas de ago superiores a 5C0 rs.
Varas de franja branca e de cores larga para toa-
lhas a WOrt. '
Pares de botoes de punho, oh que pechincha a
120 rs. r
TiaCeiros e vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas de beloes de louca arateados muito fino i
160 rs.
Tesuras para costura superior quaiidade a 600
ris.
Escovas para limpar denles, superiores a lOt rs.
Caixas con superiores phosphoros de seguranga a
100 envetases a melhor oe ta a G40
diqos por pregos commodos: na rua do Queimado
loji da aguia branca n. 8.
tfalanterias para fes tas
aguia branca nao cessa de encommendar do
ha de melhor c mais agradavel, e por issoaca-
iereceber diversas figuras e vasos de Rede
a com fina banha, assim como bonilo irascos
dejexcellentes extractos e lindas caixmnas de ma-
deira envernisada com finas perfumaras, tudo
m i\ proprio para presentes de festas etc., havendo
dijaherodirija-se o prelendente a ruado Queima-
d( n. 8, loja da aguia branca.
|lm7 fino para engom-
inado
A aguia branca na rua do Queimade n. 8', rece-
u glbulos de ail fino e frasquinhos cora es-
ncia de dito para engommadus.
Outros enfeites.
A aguia branca acaba de:receber por este ulti-
mo vapor um novo sorlimenlo de bonitos e delica-
dos enfeites de moldes inteiramente novos ede um
apurado gosto, assim pois eomparegam os preten
denles munidos de dinheiro e com disnosigo de
gastar: na loja da aguia branca rua d Queima-
do n. 8.
Pequeos pentes de tar-
taruga
A aguia branca na rua da Qneimado n. id, ece-
cebn novamente esses pequeos ponte de lar la-
ruga que por suas qualidades de pequeos, lisos,
bonitos e bem feltos tanta estima tem merecido pa-
ra as senderas segurar o cabello quantio atado j
aguia branca porm avisa aquellas pessoas que os
haviam encomraendado e a quem mais queira
aproveitar a occasiq de os comprar continuando
a serem vendidos peto Utesmo preW de 49 cada
um... i t.a nd ? ?
Estando brancos mm yretos
O bom resultado e o ra'pidfe ffeito que prttduz
a tintura de ebromaeoma, e mesmo tf -facillimo
iodo de applmar lem se lomado mu conhecldo a
preciada^ior lodos ^ue usam delU e pee eonse-
guinte angmnlado a exlragao, peo que a aguia
branca mandou vir mais o uo sortimento que
aeaW de receber constando pire de
' r1*5 cura cl'roinaconia para tiu>r oscabellos.
' "??** cora eoloricoma para lustrar ortos.
ftos eom bydrocallethricbrna para limpar ditos
Ditos com ory.'hromantina para limpar as unhai
SabtneieBdirancos para lavar os cabellos,
imada allicomipliila para dar cheiro aos di-
tos sem pf/ender a preparago feita,.
Sapatos de marroquim dou-
rado para bailes.
MACHINAS LM11V.
de trabalhar m:nt \r.'.'-
descaro a r aigoto
FABRICADAS
Por Plant Brothers & V.
01HA
eom 20 qudernos de papel amizade. moitt
i600rs..
rqueno muito fino a 20 r
queno mu
ratriz n. 6*0 de Gama & Silva.
. Cambraias lisas, na loja do Paila.
Vendem-se pecas de cambraia lisa moito fina,
tapada e transparente, pelo baratissimo prega de
41000 tendo 8 1/2 varas cada peca, di la* muito fi-
nas a "1, 81, e 95 peca,' ditas VleioYra com 10
varts pelo baratissimo prego de 71,91 e 101, di-
tas (Jarrares fazenda mtoito encorpada.fatenda prd-
prla para forro a 3fi0 rs. a vara oa' 1600 a peca ;
isto na loja do PavSo, roa da Imperatriz n. 60,'de
Gama 4 Silva.
Cartea e lia a 14000.
Vaadam-sacortes de laas garibaldinas, matea-
das e de quadrinhos, toado 1-2 covado* cada corte
pelo baratissimo prego de 41000 o corte ; isto na
8a
!i; I

o par.
Meias finas para snh'rs
gordas
k vendem-se na rua do Queimado loja da agola
ranea 8.
Esponjas finas para rosto,**
Vendem-se lia rua do Queimado loja da ageia
Granea n. 8.
CyUndros paro,
ra.
Na padaria da rua Direita n. 84 ha para vender
os eantteelilos e acreditados cvlindros americanos
tara trabiltio de padaria. ulmatnante ekefadas.
jnio a caixa d'aguia n C ha
)te escrava qae toAha tt tt io de
> dttAmtla*mopctBaV, criou-
annos, muito fiel, e com mais habili-
Farelo de Lisboa.
-se superior farelo em saceos grandes, e
o cominodo, vindo pelo uitimo navio na
^Amoriai, armazem n. 50.
\'iho da rdeira a do Pinto
seo superior vinho la aladelra e do Por
aixja ic uma o dua* duzias : s na loja
ante.TOa do Crespo n. T.
"Livro do Poyo.
i vro do povo, abra ornada cem estampas, con-
a vtdado Noss* SenhorJesasCbristo, e mui-
tos arttaj* uteis. gste litro das familias recom-
mendado e approvadb petos Exms. srs. D. Lnh
bispo do MaraBhq p D. Manoel arcebispo da Ba-
bia, vende-se a ijOQi eartoriado, na livraria de
Jos Nogneira de Souta, pa da Crespo n. 1
Estas maebiaas
poderndese;;; tar
qqaiqoer i
de algodao wn
estragar o bo.
sendo l.a.-unt,-
duaspessoas para
o trahalho; [do
descarorar '?>
arruba ti': a |B>
dao em rr. roce
em 40 miiiui'-?,
ou 18 mobae
por dia ou .'> ai-
robas de alg a
limpo.
Assim como machinas para serem BWvfdas iot
animaes, qne descarogam 1* arrobas de asedie
limpo, por dia.
Os mesmos tem para vender um bellissrrr va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convidase aw Brs.
agricultores a virem ver e eaamina-lo, no nrma-
zem de algodo, no largo da ponte nova n. 47
Saundcrs Brothers C.
N. II, praca do Corpo a*tHn
RECIFE.
Os nicos agentes neste paix.
RIVAL SEM SEGKD7
Rua do Queimado ns. 49 e 55 loja d>> aiMer
conbecido j como tal, est dispondo, o* fa.-ei'U*
por todo o prego para apurar dinheiro, qu,;.. i,i.
zer venha ver e Iraga o obre, e vera o aeguinlt:
Barallios de cartas para voltarete inuite
finas a.....,.......................
Miadas de linha fioxa para bordar a____
Pare de sapatos de nanga de todts os
tamaitos o linos a,.,.<.........
Massos de superior grampos para cabellos
Duzias de palitos de gaz superiores a. ..
Libras de ara preta muito superior a. .
Frascos de superior niaoag aleo a____
Ditos de dito perola a...........______
Ditos de oleo de 1 abosa mnito finos a 390
a*
i'JXC
X
2W
ICO
-ICO
rs. e..
<*
Vehdem-se seio met-agnas no campo Verdo:
a tratar a roa 49 <*toveHo o. 17.
' si Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida ............................;.
Ditos de banha muito fina a......... .7
Dftw de ebeiros muilo finos para o pveco
a ris.............................
Sabonetes de mdas as qualidades a 60 rs.
BO, e.... tal.....................
"orallus de linha com 400 jardas a......
is de liaM de cq|es com 200 Jar-
a.....rf i-----4jV-............
los de liaba de gaz do todas as co-
res a.....JTJt.................:..
Pegas de fitas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a. ti....................
Frasoos de superiores cheiros, pequeos, a
Pares de ligas muito superiores e bonitas
a ris..............................
Varas de bicns fraBceics, toperiores a...
Opiata para denles da melhor qoc ba a..
Fraseos de agua para denles, superior a
todoa.............................
Pegas de tranca preta liza muito fina a..
Caixas com 4 papis de aguttms Victoria a
Varas de fila preta com rolletes*......
Libras de Isa son ida de todas as edres- a
Bonecos de choro mnito bonitos a......
Canas de obreias.de ma ssa moto novas a
Varas do franja .branca e deires para
toalhas a.........................
Frascos de oleo Philocomescopenor a...
Ditos com snperr tinta a320 e.........
Caixas de linha de gaz rom "0 novel los a
Eaflattores para esparlilho .........
Duzias de botdes encanijaos para vesii-
J *....................
m
400
641'

4fO
89
OC
30"
240
200
I 400
0
1/.000
i#or-
iv
200
40
800
lili'
40
m*
500
800
o


*



Diarlo de Ptraanftae* juarla letra 4 de Jaaelr* de i 9&

AURORA BRILHRTE
.-*

I Sil
T w "" gj')
CHANDES 4RM4ZENS

M- 'JtgVjg aS^t 'kW
Largo da Santa
Cruz ns. 42 a 84,
esquina da rua doj
4*Cebo.
VNOOS
ESPECIAES
NEM COROAS NPJ MITRAS
GRAHEdE
MtMAKEM
DE



-.'i
-*
i
BA DO IMPER4BOR M.
Junto ao sebrad.0 em qne ora 6 Sr. (Miarne,
Duarte Alaaelda A C, reecbernna de ana proprja eacommen
ROUPA FEITA
NO
ABHAZF.a


sortimento de molhados. proprlos
Ma?aS :ftWas.
4> o mala liado e variado
da presente estacio.
Manteiga ingleza
da safra nova viada no ultimo vapor a l,ooo]para sopa a raelhor que se pode
a libra e era barril a 8o rs.
Neste i

UETRSKKO VBDB,
sempre um sortimento complete de roupa feita de
Largo da Santa
rua a$. 12 e 84,J
esquina da rui doj|^
~ebo.
O dono do* j moito acreditados arroazens de molhados denominados Aurora
Brilhaaie, acaba de reeeber da sua propria encommenda, muitos gneros delicados
proarios da presante eslacao, e leudo grande sormento.comprado aqui,aBaflra que todos
os seas gneros sao de l.* qualidade.
A s(ja*tiinte 'Xabetla servir a todos de base para ajuste de contas aos por-
tadores.
Peoonm armaiera venfler mais barato, e raelhores gneros do qne a Aurora
Brilaaale, jpela grande sortinenlo que tem, j mesmo por sea dono te acbar encora-
madado era sua saude e ler de vender um da seus arrmeos agora, e o utre na pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveilar urna quadra destas para se comprar
barato.
Latas com 8 libras de chouricas. muito novas,
a ijtm.
Ditas grandes com pexe em postas irtetras,
' mais de t qualidades, a 1,8000, l280 e
10400.
Ditas com ostras, escolente petisce para fre-
gideira, a 720 rs.
Sitas com ervilbas novas, ensopadas, a
729 rs.
Ditas com favas, a 640 rs.
DiUs eein amrisas a 10200, 1,8800 e .'."00.
Ditas com marmelada do afamado fabrican-
caote Abreu, a 880 rs.
Ditas de massa-dn'tomaie, a 500 rs.
Ditas com ligo, de comadre, iiovos, a 1/500,
] 25 e 2J300.
Di tas rom bolachinhade soda muilo novas, a
28000.
Das eom biscoiMahos inglezes de muitas
qualidades, a 10400.
Chocolate.
Chocolate superior muito novo, a libra a
15280.
Micarruo telbarira e alelria amarulla.a libra
a 480 rs.
nto dito dila branca, a libra a 400 rs.
Caixas com estrelinha, pevide eoutras mas-
cas, a caixa 3*500.
Dias dita era libras a 640 rs.
Sag, a libra a 360 rs.
Sevadmha para sopa a libra a 210 rs.
Brvilkns seccas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 900 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Farinha de araruta verdadeira, a libra a
00 rs.
Arroz do Maralo, em sacca a arroba a
25400 e a libra a 80 rs.
Dito da India e Java, a arroba a 35200 e a
libra a 100 rs.
Toucinho de Lisboa a 95300 a arroba c a 320
rs. a libra.
Diio de cantos, a arroba 75000 e a libra a
260 rs.
Mdiho* com 123 sebolas grandes, a 15280.
Hosiarda franceza caixa cora 2 duzas a
5009.
Frascos com mo>larda preparada era vina-
gre, a 400 rs. '
Ditas com conservas inglezas e fraucezas,
a 640 e 800 rs.
Ditoi cora sal retinado fino, a 640 e a 500
rls.
Ditos rom a verdadeira genebrade laranja
a 15200.
Ditos de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,
15000.
Bitos, de t garjflfe de Hollanda verdadeira,
a *40 rs. ^
Boiijis, cora dita propria para negocio, a
400 rs!
Garrifoes com 2 galfies com dita, a 6*000.
Serveja boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a
duija a 65003.
Vinho moscatel de letuba, a garrafa a
151100. .
Marrasqiiinho verdadeira, fraseos a 800 rs.
e a 15200.
Coampigue, a dnzla 205000, e a garrafa a
250Q0.
Azeite refinado portnguez e Irancaz, a gar-
rafa a 15000.
Caixa de vinha Bordeaux muilo superior, a
7-3. 85, 95 e 105 a caixa.
Ditas cora dito branco, a 75000 a caixa.
Ditas com dilo lagrimas do douro verdadei-
ro, a 205.
Ditas cora dnqoe do Porto verdadeiro, a
18500H.
Ditas com chamisco sujerlor, a 145000.
Ditas com Port veloo e outras multas mar-
. cas, a 125000.
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640,
720 e 800 rs.
Dito de Lisboa nroito tem, a caada a
35200, 35308-e 45000, ?>* garrafa a 500
e 560 rs.
Dito da Figiiftra,-das segwnies marea, (N.)
(J. A. A.).(J. L.'fi) (O. M.) a caada a
45500 a garrafa a 560 e 640 rs., desle
;un j est engarrafado e lacrado com o
rotlo do armazera.
Ditos de marcas mais desconhecidas. a cana-
da a 35500 e 45000 e a garrafa a 480 e
52 rs.
Vinke branco fino, a carrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
Vinho verde superior.
A caada a 30000 o a garrafa a 480 rs.
Gemma.
Saccas de 4 arrobas, a vordadeira de se
engommar, a arroba a 3*000 e a titira
Sabao rassa, a libra a 200,240 e 280 rs.
fnrinha.
laceas grandos eom farinlia de oianna mui-
to nova, a i000.
Caf.
Gaf do Rio muio superior, a arroba a 85,
85500 e950O0.
Cbs.
Cha temos nestes gneros o melhor possivel,
hvsson, a libra a 3*600.
Dito perola a 35000.
Dito uxim a 257O0,
Dito hysson muito Uno a 25800.
Dito redondo a 25800- a...
Dito preto de primeira qualidade a 2^>00.
Dilo mais baixo a 2*000 e 15600.
Erva mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermacete.
O masso com 6 vellas de espermacete a 600,
G40e.72Ors.
Passas.
Caixas de 16 e 8 libra de passas novas pro-
prlas para mimos 45 o 2J500.
Notes.
Notas, a kbra 160 re e arroba a 4*000.
Alpista e painen.
Alpista e pair.50, a arroba 4*000 e a libra a
IGOrs.
Cartas.
Cartas finas parajogar.aduzia a 2*500.
Caslanhas.
Castannas novas vmdas neste vapor, a arro-
ba 4*000 o a libra 280 rs.
Azeilonas.
Barns com azeilonas novas a 1*580
Hanteiga.
Manteiga flor, a libra a 1*000.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior a 640 rs.
Dita franceza nova, a libra a 720 rs.
Dita dita em barris e meios ditos, a libra a
660 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Ojieijos.
Queijos novos viudos neste vapor a 3*200 e
3*500.
Dito' londrinos muito novos, a libra a
1*080
Papel.
Papel almaco pautado, a resma a 4*600
Dito dito lizo de linho, a resma a 4*500
Dito de peso lizo e paulado, a resma a
25500
Dilo de embrulho bom a 4* e 1*200.
Vinho Hadeira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 1*500 e 2*.
Temperos.
Follias de louro, pimenu do reino, comiuho
e cravo, a libra a 4"0 rs.
Veja de carnauba.
Massos eom 6 velas de car nauta refiaada *
488 rs.
Ameiioas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doef.
Caixes de doce de goiaba, grandes a 1*400
e pequeos a 840 rs.
Tijolos de limpar.
tijalosdearearfacasaiWrs;
Graxa.
Dorias, de boira de gtaxa n. 97 a 2*600, e
de latas a 1*000, e os boioes a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs. .
Charatas finos.
Charatas finos dos meihores fabricantes da
Rahia par diversos precos, caixas & aaeias
caixas. .,,,
rs. aiiDraeem oarru a
alaatieiga fraaeeza
da safra nova a 60o rs. alibra, o em barril
a $60 rs.
Amendoas
confitadas de liadissimas coros a SOQ rs. a
liara.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
j$400, muito prog^s para mima,
Cartoes
com bolos francezes a
it
esejat,
400 rs. a
_
E grande quantidad de gneros tendentes J
a estes estabelecimentos, ^e deixaan de an-
a
nunciar-se. \ iM
500 rs. cada um.
Latas T.
com bolachinhas de soda de tedas as qua-
lidades a i^;tt>.
Ghoeolates
de todas as qualidades a 1 $000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melbores fabricantes a 800 rs., tambero.
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos'j
ebegados neste ultimo vapor a 26oo.
Qneijoa
ebegados do ultimo vapor a 2^600 cada um.
Queftja>
kmdrino o mais fresco que ut pode esperar
e de excetlaute maree a 800 rs, a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinbas ricamente douradas,
proprias para.mimos a 900 e 14200.
Ch uxim
o melhor que se pode desojar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
30 a 2^600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a Ufara.
dem livssou
o mais aromtico que tea vindo o nosso
mercado a 20600.
Massas am^rellas ;
para sopa, macarrSo, taiariuve" jarletria a
480 rs. a libra.
o muito afamado coffnacPal Brandj! a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a l.ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO
lapidados para agua a 4,5oo e 5,poo rs. a
duzia, e a 440 e ooo rs. cada um.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellete qualidade a 20200 a resma,
PAPE!.
azul e pardo para embrulho de l,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 8oo rs. a libra.
Pumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oors. a libra.
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caint
e l,oeo rs. o molho.
Alpista # lra?noo
o mais noy do mercado a 1 io rs, a libra,
40400 a arroba.
CEBLAS 11 .
moito novas a 10OOV>eerito na ru do Q
nado n. 7, rua do Imperador n. 4 e
g de armo n. 9
GRlODEBICO
muito novo a 30400a arroba e 140rs. a li-
bra na rua do Queimrdo n. 7,! rua do-
faperader n. 40 e largo do Carmo n. 9.
QUEIJO SISSO |
muito fresco a 800 rs. a fibra na rua do
Qieimado*. 7, rua de Imperador n. 40^ do Queimado: n. 7, roa de Imperadora.
largo do Carme a. 9 40 e largo do Carmo n. 9.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seus
fregueses e amigos e aepublice emgral, eme para facilitara eomoroddadO de todos es-
ttpalaram os mesmes precos nos segintes1 ufare?:.
0 Verdadeiro Priacipel n de Imerader 40
oe.-
46-e lar-.
macarrao, talharim ealeiria a
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Ide* de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
Idean o Porte
generosos engarrafado des raelhores fabri-
cantes d cidade do Porto a 10 e 10200
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar
cas s3o as segintes: Cnamisso drFilhe,
F. A M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
cora 10 libras de banba a 4/1000.
Bolachmha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 204OO..
Nozes
as mais novas do mercado a 120r* .l bra.
Cervejas
dos meihores fabricarrtesje de todas as mai
cas de 4^500 a f.0300 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caxalias a 10500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
;CAF
de 1.* e 2.1 sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
(arrafes
com 4 V* garrafas com vinagre a 10OOO,aai
o garra lo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de U0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2ors. cada caixioha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos meihores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro pfezunlo de Lamego a 52o rs.
a bra.
ARROZ
MaranMo, Java o India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
He espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa e 34o rs. a bra.
Batataa novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caba e 60 rs.
a libra.
Passas auilo novas
em quartos e inleiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra,
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
secar a 800 rs. a libra e 14/3 re. o pao.
Frats em mida
ehegadas uhimamente; pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsce da casa da goiaba
a 600 e 1*S! ocaixae.
: GOMMA -MUITO NA
em paneiros de 1 e i arrobas a 30500 a ar-
robas 140 rs: a libra na rua do Qoei-
mado n. 7, ruado Imperador n. 40 e largo
do Carmo ?.. 9
BOLACHINHAS
em latas de deSereutes qualidades a 10200
lUttto i
j i QUEIJOS FLAMENGOS
chegadosneste itttimovipor a208Ona rqa
lecimerto M
todaf u qualiilades, tamlem fe manda fezer por medida, vontade dos concer-
rentes, para o que tem um dos melhpres ^rofessores, assim eemo tambem tem om
grande e variado sortimento de faxendas d-todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos. *,um^*mmmp
I Casaeae de aanno preto, 350 e 300000 Dea da teten preto.
250060
Sobrecasacas idem, 360 e
Paletos idem e de cores, 230,
200, 150 e......100000
Dites de casemira, 200, 150,
120, 100 e...... 70006
Ditos de alpaca, 50, 40 e 3*S3O0
Ditos ditos pretos, 90, 70,
50, 40 e......30500
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. 30000
Ditos branco de linho, 60,50 e 40000
Ditos de merino preto de cor*
do, 100, 70 e 50000
Calcas de casemira preta, (20,
160, 80 e......70000
Ditas de cores, 90, 80 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....4i000
Ditas de princeza e merinpre-
to de cordo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Colletes de velludo preto e do
Ditos
506O6J
5000]
40OaoJ
20500
de ditos e teda branco,
e.......
Das de gorgorito de seda
pretoe e de cores, 60, M a
Cerotes de fustifo e brim brsD-
co,305OO;30e ....
Seroulas de brim de linho,
20*80 e 0600
Ditas de algodao, 10600 e. .
Camisas de peitos de linho,
40, 30 e. ......
Ditas de madapolao, 20500,
2e........
Chapeos de masan, pretos fran-
cezes, 100, 90 e. .
70000, Ditos defltro, 50. 40,30500 e
Ditos de sol, de seda, 120,
110, 70 e......6\JI(^0
CoUarinhos de linho fino, ulti-
ma moda duzia. .
Sortimento complete de grava-
tas.
20500, Toalhas parroste, duzia, i 10,
10400
20600
10660
80500
20000
40000
20506
e........
c6res, 90 e. 70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
Ditos de casemira preta, 50 e 40000 j tose de cores.....
Ditos de ditas de cores 50 : Lences debramante de linho.
40 e........30500 Cobertas de chita chineza.. .
40000
30000
20500
;\
DE


J.
DE
VI
S. 5. RUA DO IHPEBUMm W.' 5>.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz conbecidos para que seja neeeBario insistir obro e
sua superioridade, vantagens a garantas p efferecea aes compradores, qualidades estas incontesta-
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre toda* b que tem appsracidanesta pra^a ; odo-
suindo um teclado e machinismo que" obedecer todas as voHtades e caprichos das pianistas, sem-
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se teito nltimamente melhoramentos importan-
tissimos para o clima deste paii; quanto s voies sae melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
veis aoa ouvidos dos apreciadores. ^ -
Fazem-se conforme as encammendas, tanto nesla fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
correspondeate de J. Vienes, em cuja capital feram sampre premiados em todas as expesteoes.
No mesmo etabelecimento se acha sempre ui xplendido e variado sortimento de msicas dos
meihores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos modos e razoaveis.


CONSULTORIO MEMCO-CIRIRGICO
DO



PecMncha >em igual 4

Lindos cortas para veitido d# percales de
claras t escuras com grande wriedade de padroes
pelo baratissimo prego de A$ e core; na loja das
e lumnmrua dx>Crespn. 13, de Antonio V- j
fCJ ri da V*8eoncellos A C.


'l. o oifiJ
Queijos do Alf Btej*
ChflBon aosarmaiens d Aurora BrlbantaM
larno da Santa Or os. I'*'**, o"Vrdadairoei
qujos do Alentejo-muK- freaeaes, a libra* 1#,
e esleirs a 900 rs.
\
on< 'i
9p
ob'

l^cr ^fe''^5*^S>yT2dlr
i i
i
-.i ..
i ; | aaiasiteu
Li Queijos do 'alotio. Uos.das ilhas o mais frrscp,que.so sede dese-
car a 10269 libra, e sendo intek- ter algqm abatimento, ricas cajxinhas
redonae enfeiladas,'proprias para mimb-d* fesla'peiobarato prco, de 40
cada ama, ricas caixas de fos tambem pr#prjas para mimo de 600 10500
eadstHna. Vone-se nicamente nt> armanem Verdadeiro principal; rua do
[ Imperador n. 4.
Xovo dcpoMtf de sabo.
Acha-s abena em aava eposito de sakao na
bco depesito do rp6 Imperial do fabricante rua do Rangel n. 34, na antifa iabrica italiana,
Isaac Esnaty ; amanga a sua boa qualidade e sar Mnde oa freguezes ancoutraro completo sorti-
juperior sp rap de Listo* e ao rap aratreu, a. meBie' de sabo de todas as enatalad.es; assim eo-
provamie vende-se a retanjfr a 14a|lbra,:e moa vantagem *; acodlram pranbreviarem a
em por^aa de 10 liDras.para tiu) a roOrs1.: tan- qualquer freguez por ser muito perla, a a diminn-
bem abre.credito aoSTntpradorts em canta car- to carrete que tem de p.iaarem.
Vn'de-Je^z da Melhor ".
It0 lata : ttos1 arnwaens da rna do Im
perader 16 e rae deTrapicbee^-n 'fij
4vliAi ^ -i'j..neJfit\v
I v
Vaade-aa patas* im barris a coajoaada-preco-oj
na rn da Croz n. U, priatairo aad. eaariptri: fc1
de AMeaio de Almeida Gcmes.
^^^^
httptrivcjrt.a6lib6a.
, .Vendarse nperior cal j JUI^f mais.no*
que ha a*nareMe. tamo- em pa*c eojno *,wtvJ
Iho por .bmifeJFfc*! sMlapcana>isa ao* caiaah
dar parior qna|idad; ^ tratar as segais-ips
fnas : Crespo n. 7, lroperador n. t, Fo/ do Ua-
tos.armaieai deSt*.f\I^ #f/P*U, trapicha
* nlffdan,,,,,, ____h____,,., ,,,,,7
Vierta do Perla siifriar
m barris de piavo e yclmo, veada Antonio t*h
4* Altraquerqne Azetdo'WC!: tnW|rt6Wfc
rn* Crosn, l
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSC0SO,
MEDICO. PARTEIRO E OPERADOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. LoboMoscoso d^ consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s 1
horas da manida, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepto dos dias santificados
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de cartelras
tubos avolsos, assim como tinturas de varias dymnamisa?5es e pelos preces segintes
Carteiras de 12 tubos grande*/, 120000
> de 2i tubos grandes. 180000
de 30 tubos grande*. 240000
> de 48 tubos grandes 300000
> de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qoalqner carteira conforme o pedido que se fizer^ e eom os remiii
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de ateia once 10' 00.
Sende para-iawi "Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris. ^.-- r*^ ~-*
Ll'VlU^e
A melhor obra da homeepathia, o Manual de Medicina Hemeopathieo do Dr. Jahr,
dons grandes volumescem diccionario *.. o .' 2O000
Medicina domestica do Dr. Hering, |. \ 100000
Bepertorio de Dr. Melle Moraes. ^ ,-,,-,. 60000
Diccionario de termos de medicina :..,...,... 30000
Os remedies dtete estabeleqimentoso pv deraas cofibecidos e dispensam portan-
te de serem novamento recommendados aspesaaas, que quizetem usar de remedios ver
dadeiros^ enrgico a-duradores : ha tudo do mathor que se pode desejar, globos de ver*
dadeiro aeaucar de lee, notaveis pela sua boa aonservaco,1 tinturados mais acreditados
estatoelecimentos earopes, a mais exatta e awia*dajeid^t*pi^tatijo a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
Casa de sade ara escrav'os.
Recebe-se eseraves para tratar de qualqt
operado, para o que o annunciante julga-sa suf
0 tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funedonando'* caen mais de rastre annns, ha rritas__pe8sow db cujo coBceita se nio
pode duvidar, que pd^m ser consultados por' aquefles queVdesejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20000 per dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
As operares serie previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
aMif els qtw eostarat pedir o annunciante. ">ir~"
ni' ; i

14~Raft Direit^-l- i

i_
m
: mu 'H ; .i 1a..,, fru -p >>'
WMh9-do rw9> tspBwal.
Vende se papel para forro de sala, e ricas
guarnieses por menos prc ajne outro qualquer :
nr^ do Cabuga, loja dftmiuqre,ias n. 9.
ob U: ... -Yieiirle^e
I .-
. t
O maisgenVrtist* gWdfho Vloh dd Pterto, mar
cas novas e esperiae. em caiiinha* de ISrarra-
fa, --ndo marraRatna fl" Portar I l*eno
a earxa, e marta Pedro v a 1#? em twred*; nm^exceltente carro americano com 4
lbne-ha *m abale raseswei: no-araui*faraT-1 flas e arreios paTrtnrB 'rrorB-cavallos sen-
Mlra 4 Matheus, junto ao arco da eoneeicaeo. i0 ^^ maneird eleVe, O qual tendo JU-
BO. No mesmo amtete) ba taaiaem rxeeileite j^l.*. ...,tM ,i ,,. __
vi5ha^Paaite**i*aide3iearr*/asaaa^ ?Nb reparado de novo se acha no me-
cada on>e,,*ai*pw<^ja>rmoa ala* coosa Iber estado de perfeicao easseio: a tratar
_
ro-
'
"T*
------
eoi>r'Antonio3 Jos Rodrigues* de Souza na
run-doCrespo 0i18ydw Mlrarns-do dia al
as3daterde. "'
Fara ^aana.
Na padaria da rua DkaiUa.,*^ ha para vender
Ubaos bajajos vfus do.brXo, prepri^sjara
carreg,*/ bo'?cha. .......u............ .
- Veadem-sa charatns da Baha d tarias qua-
lidades : encasa da Mwahnrd A Ci^ aatdn Tr*-
pttntin.4i. _________^
TeMe-s* nma boa '*a<* terrea ni'm* di
co1edada n. 44. wm 6 qoarfe*,* safas, rociaba m- bai venda o mallountieriaraesBcar erystalisado,
raa baa quintal' !k tratar ni royada- Kstorajrii jaaasaeeos e 5 arrobas, areco da 64 cada ar-
'
AssecartrystaHsadaia faafica
bm -Na'BaL..
vaJ
Noju'mazesada ruada Madre da Dos n. 29,
fa. I an no Mondago *. 54.
Til I7fil\/I7l
~*mmm


I
wmmtiHMm*mm +im*H9 ww A4***t**m ovi *,<,
.

;
o<
!
SORTMENTO
DE
iuic;.
Cfl
'1*1

Iti
___
gramos:
DA

c
K : g'l IBl '! *. SI Jt.
id l
______
o Menor censtran-
M

A8 PUBLICO
./!
>.
11
rni| i ru T
-UnfBl P rbi
| M
1 Os precoo oa


-'


O RA WOVA-OO
Casa da esquina Junto a_ pontc^dajBoa Vista.
i
Paree* que o respeitavel publico se adiar bastantemente convencido de que a
direccao deste importante estabelcorjnsnto tem sido sempre ca rae tensada pelo i
|nwa jwbio a puuic
MUITA aTTENCO.
glmento se estregar
Imperte do genero que
io agradar.



Ubcn. ,.r. <."'"
desdo assim servir de fra-
se para o ajuste do eeotas
os portadores.
AGENCIA
DA
1CESCI L0W-M00&.
Ra da Seualla nava b. 42.
Neste estabelecimento contiua a haver
am completo sortimento de moendas e meta'
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro balido e coado, de todos o
tamanbos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roepa: em casa de S. P. Johnston C..
roa da Senzalla Nova n. 42.
****** mmmww3'xw
Fabrica Conceigao da !
Bahia.
Wi
RA M CI.1IEI1 DO RECIFE T. *3.
(Lega pamadt ttM.it faawifi)

i
t:
Grande redcelo de preeos, equivalente a de* por cento menos do que ontro qualquer
annunelante.
Collegas.Nao posso por. mais tempo susUntar o prego da manteca ingleza a f ,ooors. a libra, bem assim o de outros
tnui,tos objectos, etc., dando com islo ocasio todas as espelunca* acabarem por bom preco a manteiga de tempero, e gritarem em
costo' e caoriebp W so ota relacae ao asssio, superiondade das mercadorias, como aMa vo*. que pode vender pelo preo que eu vendo f 11 'Ora, en ouendido com esta* obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
nTsinceridade do trato e maneiras attenciosas dos empregados da casa para con todas systhema que vira encontrar, de so se vender com um por cent a carola, resolv fazer esta grande reduccao. de preeos, como veris
Andrade naso, recebe corlante-
mente e lea vmda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodao d'aqael-
!a fabrica, proprio para saceos de asta-
car, embalar aigodia ew ptama etc., etc.,
pelo preco mais raxoavel.
m
AGUA FLORIDA
pela seguiite tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil nlo
trato ameno e delicado a5o se sabia de nutro preoo de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oe a 4,6oo rs. a libra. Hoje perem, resentidos da reducto a que
na
aquellas pessoas que se dignam defrequeotarla.
Muitas senhoras pernambucanas e estrangeiras, cujo trato ameno e deiicaao sao se sania aenutro preoo ae manteiga ingleza a nao ser o ae i,jo a-1,000 rs. a uora. noje perem, resentaos aa reunc^au a huo
Dde ser concedido a qualquer individuo no recinto de um estabelecimento da ordena esto obrigados, encarando todos os das de seus fregoezes reelamacao de preeos, o qualidades, vingam-se do um e ontro portadores
da I lea tem vindo possoalmetite reazer ai suas despensas nesta casa e oltado asss al informado deste novo estabelecimento, para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento dest ordem que (
tao smente obter a concorrencia de seos freguezes.
vindo possoalmente reazer aMU despensas nesta casa e voltado assas
satisfeUaa.
F preciso fazer desapparecer aam importatite capital estas nojentas lascas chfias
sempre de escravos embriagados, onde as chutas sao. ipgadas s^m respeito.
0 importante e magnifico armazem da Liga se acba feji?mente muito fora
dessas condtcfo'es. F

......

rara bem de todos.

../.
i t
Senbores e Senboras o aceio que presidie, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais qne tudo apromptid5o e entei-
necessario velo para bem se "prestar crdito a nos^aspalavras.; reza com que sero tratados, convida a urna vizita raesmoV certosde qo sem davida ms.dara a proteccio e preferencia na compra
A mertadoria nunca ser bem comprada se ella n5p fr de boa qualidade- dos gneros que precisarem.^ quando nao pocam vir poderlo aundar seusfortadores, anda que estes sejam peuco pratices, pois
sobre este ponto que chamamos a, attcncSo das pessoas qu nos quizerem honrar com serSo tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, afim de que na vSo em outra par te
Antonio de Lisboa em latas com 6 libra3
por 2,5oo; ditas doce em latas com mes-
mo peso a 2,5ob; ditas imperiaes emlatas
de 3 libras por l,5op rs.
escQlhida a 800 rs. a libra, em barril se
faz abalimento.
dem franceza a mais ora que tem Vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
meios a 5oo rs.
dem perela o mais superior do mercado a
2,800 K. dem huxim o melhor que se pode desejar
oeste genero 2,t00 ni;
dem preto homeopattiieo por ser desuperwr
qualidade a 2,000 te. a liUra.
dem bysson, huxim e peroia mais proprio
par negocio ol,6oo, i,800 e 2,ooo rs.
libra, garante-se ser muito regalar, igual
ao que se vende em oulra parte por 2,4oo
e2,oo rs.
Linguicas, cheurigas e paios em latas de 8
libras, ermeticamente lacradas a 5.5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barrs.
Chouriras e paios em barris de meia e orna
arroba a 8,000 rs. e i,3oo e6oo rs. a libra.
a suafregnezia; porque o nosso grande estabelecimento se acha completamente1 prov-1 Mmt ]m (safra QOva) espeda|raente
de de superiores gneros, que em sua majima gar.te foram comprados a dinneiro a
vista, e recebidbs directamenle de Londres, Pars, e Lisboa.
Tinguem. se acba entre nos com mais propbrcSes para vender barato.
As pessoas que comprara para negociar, fariam muito bem s quizessem se cer-
tificar do quanto havemos expendido procurando afreguezar se com nosco.
N5o duvidamos vender a crdito a quera nos der conheclmento de sua probidade. Chhysson de superi0r ^aade a 2,6oo rs.
Amendoas confeitadas emtrasccsde rdro, ditas com casca mole
e dura Ameixas francezas em frasees de vidt, ditas em latas,
dlts em carf&es, ditas a varejo =Alpiste e*milho miudo.As- ,
sucar reinado fino, dito baixo. Azeite doce em barril, dito
etir boioes.'dito engarrafado, dito francez e pertuguez refinado.
' Attoz db Rft>ranh5o, dito de Java, dito da India, dito de Pneda.
Azeitons de Lisboa, dita do Porto. Banha de porco em barril
dita em latas, dita refinada em barril e latas. Batatas em gigos,
dita em caixas, ditas a varejo.Bolaxinhas finas de diversas
qualidades, dftas de soda, ditas para lanche, ditas americanas.
feeoites ingieres, Mxede, fedum, Cabim, Secd, "Soda, Cuddy
Cracknel, oval Thim upitam e utras mais, ditas de leite de
Edimburghvetc,Caf do Rio de I.*, 2.* e 3.a qualidade, dito
miudo.Ca, o que ba de meltwir existe em nossos armazens>
uxiin, miudo, dito hysson de 1.a, 2.a, 3.a e 4.a qualidades, dito
preto bomeepeUiico, dito coiomum.Charutos Muasissipis-, ditos
Panatelas, ditos regalia imperial, ditos suspiros, ditos delicias,
ditos Napelees, ditos Parisienses, ditos apraziveis, ditos iancei-
-,- ros, ditos imperiaes de diversos fabricantes. Chourigas mou-
riscas d* Li-boa, ditas em latas.Chocolate de diversas qualida-
de e de diversos fabricantes. Ceneja Basse, dita Victoria,
ditas Alesop, dita lente, dita II, dita XXX, dita em barril
-----branca o -pyeta.Conservas inglezas, dit&s irancezas, dittas ali-
menticias.Cevadinha de Franca. Cbanpanlia superior de di-
versas marcas.-^-Cognaciflglczr ditto francez. Ceblas de Lis-
boa em molhos, ditas em resiias.Copos lapidados para agoa
ditos para vinho. Doce de calda em latas de diversas qualida-
des, ginja, alperch, pera, pecgo, doce de goiaba, em latas ditos em
caixoes ditos em frasco de calda de assucar, ditos de cognack.Ervi-
lbas em latas, ditas em casca, ditas sem casca.Espermcele de 5 e 6 o
maco.Figos em latas de 4 e 8 libras hndanwnte enfeiiadas,tUitps em
caixas grandes e pequeas em barril. Farint de trigo de diversas
marcas, dita de aramia, dita do MarannSo,-dita do Aracaty.Fumo
do Rio em latas dito em rolos, ditp em lata (do Fai) para cigarros.
Genebra ingleza marca gato, dita dita em fro.-cos, dita se II llanda em
frascos, dita dita em botijas, dita de Hamburgo em frascos, dita em bo-
tijas, dita em garrafes.Graxa em latas Limonada de diversas fruc-
tas.Licor inglez, dito francez, dito allemao. Manteiga ingleza flor,
dita de V qualidade, dita de 3.a, dita de 47a, dita franceza de 1." qua-
lidade, dita dita de 2.aMasaas para sopa, macan ao, talhrim ealetria,
dita estreUinna e pevide branca e amareila.- Marrasquino de zara de 1.a
qualidade, dito 2.a dita, dito 3 a dita. Maimelada muito fina.Molho
inglez, dito francez.Moslarja ingleza, dita iranceza.Presuntosin-
glezes para fiambre, ditos americanos, ditos doPoilo para tempero,
dito de Lisboa. Passas de.JMalaga, ditas de Corinthias para podifli.
Pomada do P> rto.Pimenta d reino. Peixes em Utas, t-avel, corvi-
na, pargo, espada, congro, chermy preparado pelas melhofes artes de
rs.e em barricas de 4 duzia* se faz. aba-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.800
e S.Soo rs. a acroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,000 rs. a arroba,
dem do Cear-de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, trl'fioo a 8,000 rs. a
arroba.
ATros daMaranbaO a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs: a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
fibra, e 3,oeo rs. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
I arroba.
Painco -e alpiste a 14o rs! a libra, e 43oo
rs. a arroba.
Massade tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 3oo
rs. a libra.
Aletria, macarrSo e talhrim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
MURRAY & LANMAN
A agu florida de Murray & LaumaH,
olbada como um artigo de perfume, rao
tem podido ser igualada pelas preparave>
Ameixas francezas emlatas de 1 emeia libra a6 majg costosas:, conserva seu aruma.iom
porl,2oo;ditas emeaixinhas de deverses
tamanhos cor* bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, ,5oo, e 4,800.
Azeite doce refinado Penaaol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
, caixa com urna duzia.
Batatas muito novasa 5o rs. a libra e 2,t'oe a
I caixa com 2 arrobas.
Conservas ingieras a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.______--------- .... 9n Hvia'a irriUcaode erBW>es ordinarias; fr
Vassouras de escova para estregar casaa zo,
Nozes multo novas a 18o rs. a libra
Mbltto inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
se formasse parte da prenda a que eila se
applica. Sua efficacia tao delicada, coau
elegantes sao seus multiplicado) usos, qner
s ja empregada como artigo de isncaor,
quer no uso dobanbo, ou como suavisai^
da pelle, depois que se tenida felo a bar :> >.
j para I impar as gengivas ou aromathar "
balito.
D suavida.le. brilbo e elaslicidade as
cooipleKe, depois de se ba\er lavado; al-
Queijos flamengos muito frescos chegadosi feitas para esse fim.
neste ultimo vapor a 2,2oo re. e do vapor Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
passado a 4,6oo e 4,8oo rs. | 25 libras a 52o rs.
dem londrinos os mais superiores que tem Vinho do Porto muito fino excellente qua-
cosinlia.-P'apel g'reve branco, dit pautado, dito alma?o, dito de pota,
dito amarcllo Palitos lixados para dentes, dits ditos-com flores, ditos
americanos, irlitos dd gaz.Queijos inglez elondrino, dito'flsmengo dito
ptato, dito suisso.Rap Meuron, dito francez Sabme em latas de 1
libra o melhor que aqu tero vindo.Sardinha de Basse, dito de A.
l'Aoile.' --Saho nacionol, dito massa e nao massa, dito inglez. Sal
nacional, dito kiglez a varejo, dito em vidros. J#ucinho d Lisboa e
Porto, dito de Saatos.Tijotos para limpar facas Vinho>, neste gene-
ro os nossos armazens tem o melhor soitim-nto que se pode imaginar,
duque do Porto, lagrimas do Douro, Cimoes, Bocagc, Mara Pa, D.
Luiz, Pedro II, Malvazia, Madeira, Cherry, Bordeaux, tudo engarrrf o
Prevenimos o publico de que no armazem da liga stemvinhos engar-
rafados no estrangeiro, dito em pipa do Porto, Lisboa, Figueira e de 3ete,
dHo era b rril de todos os paizes, dito em ancoras, dito, chamrsso mui-
vi'i to proprio para casa particular em barritiflhos com ItO garrafas- por
preco a satislazcr o mais exigente comprador eaqtfantd a qafidade
garantida- por lis e peles seus importadores, dito esa casada por preco
baretissmo, dito branco parajnissa.Vinagre purodosboo. dito mf
burgpez, dito em garrjafDes. Yassouras do Porto, ditas americanas.
NOTOS VESTIDOS DE PHA&TASIA
Chcgua> m mostraos vestMM de dentelle de seda com barra, tnteiramenta noves
em goilo e qualidade ; a luja das tolumna ha ra do Graspo O. 13, de Antonio Crrela
de Yascocellas.eVC, iuccessoras da Jos Mrera L#es.
FaziBuas- de bom gosto
.la ui fura tesias oe senaoni
.! y ] ; ,"J
Saperiores tortes de sada.Se nr, Se morante, de g-rgur2o e de selim imperial-
Ditas de blond, a de cambra branca bordados,
Diles de la com barra a crande redattrn ctrt* paiiraV. 'n,n}
Dtos e en-^rtayi com bWaf ,{,r ^e-.-- > '' r. al
Luisa ojua IsosWssyMunuai mnsa. aasj
Superiores Ifrslisas cam granda Tariddjda,^ ,Usu
Ditas com satpicos, com llores e de qaadros. ,. ,____ ......
LiBdsM.^tiMJd.nu^otBdSnor^zftttilraTr,*t'.ot. "wl"'
a imras. a lindas A9fmhraia<; arrandv.
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei
ro se faz abatimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra,
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a siles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas portuguezas em latas j pre-
paradas a Gio rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a Goo rs. a libra.
PrezunJo do reino vindos de casa particular
a 56o rs. libra, e a 5oo rs.,inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,000 e 5,5oo a
dDzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
4,oo6e l,2oo rs. a fibra.
Esperraacete em caixrnhas cobfendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se ^em transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 42 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gorts. pesca-
da, salmo, ostras e chernee, vezugo era[
latas grandes a 800 e J ,000 rs, cada urna.
Vinho Bordeaux, das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao iosso mercado a
6,000. 7,ooo e 8,000 rs. a caixa,garante-
se ser.de qualidade superior, que- ontro
qualquer nao pode vender por este prego.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de I ara oia verdad eir de A'tona em
frascos grandes a 4.000 rs. o Irasco^, e
4l,ooo rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a 4oo
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas cora 9 caadas por 4s\ooo rs.
potes j
preparada
800 rs. o'frasco.
Mostarda franceza em
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sepa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadero de Zara em garrafas
grandes a 4,ooors. e 11,000 a duzia.
Palitos para dentes a 14o e Ito rs. o maco.
Sal refinado em frasco de vidre com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Vboo de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o, '.CeVyja branca prla das marcas mais a-
4oo 5oo re. a garrafa, emeanada a 2,5oo, r credibdas que vern ao mercado a5,ooo e
3,ooo e 3,8oo rs. 5(g00 a duzia e 48o rs. a garrafa.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-1 sjg muito novo e alvo a 24o rs. a libra,
dade a 400 e 5no rs.a garrafa, emeanada
9 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vera ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuioo,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
4o,ooo rs. ea9oo e i,000 a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Boladiinhas inglezas as mais novas do mar-
cado a 23oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachnha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para mimo a 64o re.
Passas mnito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
1,800 rs.a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhas(Tagua em sal da fabrica do Beato
Sevadinba Charutos de todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
desapparecer o desagradael aspecto do?
pannos, das sardas do rosto, rugas e tuda a
casta de ebuliges, e d vigor e frescura a
parte onde quer que se app'ique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente isfai?-
veis nos casos em que seja preciso app'i-
ca-la como estimulante e antisptico, nos
concursose assemblas numenss, as lo-
calidades infeccionadas, na alcova de um
enfermo, assim como um antidoto excel-
lente para os desmaios causados p<>r ean>a-
fo ou suffocacao. Preparada mfestacBl
por Lanman A Kemp, Nova-York, e a venda
por Cao rs & Barbosa.
Joo da C. Brava & C.
ESCBAYQS FUGEOS.
FogioaaJibado 36 de Doven.l ro arasiSM 1
sado o efcravo pardo de neme AsIobo, e .*. 1
de 20 annos.pouco mais ou mebr-s, rfi as i-
naesseguiates : magro, altura regular. ra. prido, SM tem barba e rom IssOSfSl Stm -< >
bexigas, talla branda, foi wcravo e tria ti Sf.
Joaquim Cavalcanli de Alliuquerijue do i>gc-aK.
Araiiuari da fregurriade Barreiro?, (ni.rrfaia
nesta ridade em vender agua, porm ios ri a ir a .-
Doce da C86Ca da goiaba em latas de 4 ll- edia saffios andava calcado, de lalrHl arare..
bras por 2,000; dito em caixes a 600 rs.
cada um.
Farinha de ararnta verdadira a 32o rs. a
titira
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e 40,000 rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
36o rs. m barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. r.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento e tantas por 1,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2bo rs. libras.
chapeo do chile e bengalinha fina, mr>ia qvf
intilulava de ser livre, quando fugio disse a ale-
mas pessoas a qnein venda agua, ijne segua >a..
Barreiros, e que somenle vollava drpoi da feHa
do natal : roga-ae s autoridades fesOcisaS a*pr-
laes de campo de o appreherderem e a>aa4areaa
ealrepar na ra do Queimado n. 77, a Alnaadr^
Jos da Silva, qne rerorr>rnsar rr-m POJ.
No da 9 de derimbrode 1864 fogio r t.>-j,
de sen senhor o escravo Herculano. pardo frcr<-.
com 35 annos, alto, cabellos carapiihos. olkas e
orelhas pequeas, tem apenas bigodr e pera, ?r
as e andar de quebra-mangur, tmrioo \ e.-qu do lorio e sabido para fra como pala de ser'. .
par isso pnxa alguma rousa pela rerra at:aaA
anda, levou vestido calca branca n merdada a ta-
misa branca, levando chapeo de psiia. 1 ce
igualmente toda roupa que possie, sorpse-sa aa-
dar aqni mesmo pela ridade: quem o prpar letr-"
a rea Direila b. 64, qne ser generosaateata r--
compensado.

irm iiem de mOahiitio


1
,i niBl
.
Superiore^.casflas de cores, o bodasarabraias argandys.
Grande variedade de chita de cores, ,4? percaha outras muitas fajeadas de f oslo.
i-.p..- > ftrrtrfcaiiji de seaasrt .hobaai
rnf'i' ____
Lindas capas a bournopx de easeruira da eor.
Dita Se Bf *W%ed.f -TeaaeB,tT)< ms aoio b o^uimcoab s m
Oatde variasaSa dwnf*ibarsse*'da s,ed de l a W#. ,()i, fc,:il!l)Q,
' sKrofsb',*,laa!i '"' "'",l
Superire**^l5de*si!fa, de. m,erin estampadas iaae, aatimira re ttaOasda
seda e de fil preto.
2 D,J a O O 2 rr'-! a> Q O f o
11a
ore
c
IX-
C B>
ere
S^-is.*

tyi
W Ca A
w
o.
o.
-. 9- 3 1? Z.r S; < a -i

a
Segunda casa do lado direito indo,do pateo do Gollegio.
Francisco Jos Leite, tem a sansfaciO* de avisar aos seus fregoews e aorespeitavol
poblTCO que, estando restabelecido d soos incommodos de saude, cba-se novamente
com um bello e bera sortido armazem de seceos e molttades primorosamente scolhidos;
como sempre caprichou ter das melhores qualidades, e francamente afliancas pessoas que
se dignarem comprar era seu estabelecimento,que all de-preferencia nutra qualquer par-
te sero mais bem servidos, em qualidade e procos, cotao em posofc e medidas, ne qae
sempre o aonunciante foi escropuloao, em summa, nao Ilude a pessoa alguma.
Aos SfS, de engenho o lavradores que o qsewam honrar como seu comitente Ibes
assegura que o producto de sea laboriosoftrabamo ser o mais bem reputado no merca-
do desla praga, para o que se ju|ga copvenientsmeute habilitado pela longa pratica com-
mercial que tena exeredo, sendo seus portadores despachados cora presteza, depois de se-
rem fielmente umprido as sua$ orderis. 1
Fornecer gneros aos Srs. ag cultores e negociantes que lhe raerecam confianca, fo-
zeudo umabate vaatajoso aos quepag-*rem a vista suas mercadonas, e encarrega-se da-
venda de qualquer genero do paz, mediante una mdica commisso, entregando de
pcorapLo seu pr< ducto, e sendo este suplicado compra de gneros-em seu aranzem
presaiadfrida.eoinmiasiOi. -. wpi """' -
. Dosssua a quentanda coo*oou''olra-sua,ca6a, e pelo, recoobeeimenlo que Ibes tributa offerece expoo-
taneamenie seus servicos. t>*m \ piai ... ..i-". tsMj,
Jalga desoscosario publicar a tabella dos presos de seus gneros : alo seus-recuroos
garanta vattkm& 4f ppdpr accr.mparihar os menores; precos.de idnticos e mesmo de

o o. 3 S
B 85
o

*tr
o---!
^5
e
s-S B.e>
bVS .H
ts
B5


. R en o.
mmp
S 3 25 W


lutlvro

fastillaban isiia'M-riwnrimrr" a de cores, clleles da cambraia, liadas gol-
l.aaa com vuatot-evwwm* !**. STsfi frFvo^oHi
.....Hm^iiigisiaW'-ta .'k!uM i..;..
o 1 o *"P 1,n ,1
SuHCiores tlsose s.ebasenisas a-valha s'nlta eOfeffMs par sertora.
Ditos de fellro enfeitados para techara-
Un\ ni Si
Grarid*
Na toja das
les & C.
^?^*^^ld'*
n. 13, da Anloaia Cerreia da VascoBcel- r
I 'fl"""*!!! "l
al a eetieur, a mesma agria daade a toe priaii
81-RVA 1M> IlfPERAIMIK-^f
Segunda casa do laido dirbXt indo do pateo do Collegio,
i r,itijf.ih co olflrl
i
]
!
I
(tul anioB ael -<
.ns/f.
-......
------------------- _' "' '. "'
para restibelejcer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agua Sorlda nao urna tintura, facto essefi-
Fugio pela manhaa do ma ?B do n nw
escravo de Borne Paulino, com os signaes n$%i-
tes : cabra, cara picada de tHigas. deitt> iiBa-
dos, cabello carapinho, estatura regular. (Mi >'o
corpo, muito contiende ror andar verdrrA> fa-
zendas com um raixelro da casa dos Srs. Marceli-
no A C. : roga-se a quem o pegar, de o tetar 1
casados anesraos na re* do Crespo n. S, que tf
generosamente recompensado.
Fagio do dra de segBBa-fira 16 de dezem-
faro de&ie auno, o aulal. Manoel, earravo do alai
xo asslgnado, o qual tero os signaes seguioits
baixo, cheio do corpo, rOr clara, cabellos g'ards
e perneados, melade de am dente da frente qae
brado, ewlum .ibdar calcado, de paletci e sa-
peo, levou caifa e camisa branca. Eie rr ni, :
fui escravo do Sr. Anloilo da Silva Gusmv a to-
tuma dizer que livre : rogase a ledas as anto-
ridades pollces e eapHBes de caeapo de o ap-
prehcBdareen e levar ase* Sr. FreaVrico Gaii r.
dentista, ra .Nova n. 19, qu era bem recam-
pensado.
Frederice ('.antier.
Ausentou-se om 29 de dezembro passado do
engenho t'llnga o> cima, no Cabo, a mniatinha
Jonna, de 14 annos provaveis, comprada* M ri 1--.
aa Hecife, a Jos Firoino da Medeiros pi r pn 1 u-
raeao de sua ave iosepba alarla dos Prazerea, mo-
radores ambos no Brejo da Madre de Dpos, um es
signaes seguirte*: cor alvacenta, manchas no
rasK, cabello earapiaho e rogo, com orna cicatriz
a lesla, corpo refralar.com todos os denles, sem
peitos, as persas unas, vestigios amigos de ehirottt
no corpo, padece de bobas as partes oeculias, a
falla as-vezas vieidsa t'rogafaa as autoridades a
sua raptara, e a qualquer particular, podeno ser
reroaUido para o referido engenho, ou a Joao Jos
de riarvaiho Moras fimo, roa d Queimado n, 13,
de serio ffOseados.
-
mais apparatoss estabelficimenlos, tendo soaente esa-vista o augmento de suas vendas tbeiiol Coma>ata de ataaus exattaas e ^t^i^M^aaer^aaAaaiDio Luiz da oiivira
diarias -0Wr J0 ^^^ l dfcSu^s'lataj^eBnsiivaii, ella tema prapriesade *teye49 4 C^cpa xb Cruz a. J, ro Pernapi-
i) .:<>.), i I. c .imhu.C tk> VlSJaB ir -iiMiU*aa'fa-' de restituir aos cabelles b prjripio corante aaa al- bur, pagando se tambem as despezas em.caso de
rrevencao cccf*flIMa .. 1.. .__a-.a. .m~.-.a.a- __laU ~.h-.i
Tendo sido o proprietario estabelecfdo mrnto atrhos coto o mesmo ramo de nego-
cio $' mesm ra, j'tilga1 pTu'ne,advertir q^e s affirom e se rspensabilisa plb'qO(e
tem declarado o que disser resp'it ao arrta^ent
de restituir aos cabelles o prinripio corante fia al
les tem perdido. D'uma srtlabridade incntesta
elroe as caspas e impede os cabellos de iaair
val,, Agua Ftaridaeotratei alinP4'|iB*
detroe as caspas e impede os c;
Oleo deTbrida
Composto Ae substancias $#Wes exetleiS; ilt*1
cWsthl* podeiwamr?'- eom a Airea ftSfM, t
forca, a bell, za e a oonservacio das caaeiLx.-
'En Parii. rasa de Qowlaur a. l, rsa a> Ricke-
'' ton. e 21, n'odleVa^Snatm^fV' '
Todos os frascos, nao
tim hre prateaaa a casa, aaa rapdtaia falso*.
Deposite, roa da Imperador, pharmacia n. 31.
____UL
_________!
a
Aai fugide o ascrav Luu, cnoulo, de 1'iaaav,
alio t^rosso do corpo cor tula, om signaej.de
bexgis,, sabe 1er, e. ro, dase 100a de fraiiOeaeSo a quem de He Ser
nabokaerta asauaeahct.BB confeiuria do largo
appreheBsio.
Fugio no da 3 do torrente o preto teu-
atfra, iBapaaaaelliw a-barba bcaaca, raapa-
irps gressojB, ,acapguJl(tof faJtando-lhe um
lafren, tima frioV'em' urna perna, ps
ffioliflnwae patha.ealr/'de^odSo azul, -^a-
taMfitaaaws/i MinlssOsalinBi Oranen. *f|ra*
.Bdar pe* eatrad* tP.Bote at a Pa/hyba, e
HW' eosluroaenculcar-se de pobre, para a*im podar
7endo nlaere Mira,. ^^
de campo a apprenrtma^nVOOSUS, SVHicgarisa
ra do Sebo b. 54, que se irailflea^



8
Diario d F0*MMftfe 1\*t*r*k+** dto MelVfrfcPfcS.:"
LITTERTR.
historia i nrcoNsftaMwlBis.
POR "''
ErcUian^Cuatriaa. \ J
i >-^ ..
/iC^niiftfariio.^ ,1 el) itosl a l
Tolo mundo, desconfiaba daquelto ooucavidadc
d i lorreno, principalmente por havrmos visto na
vspera una grande Torga de c^ya lara que nao
pjlia terpassado para o fundo da arg* planicie
qu3 descobriaraos em todas as direeges.' Era ira-
possvel: e so era abjura! occaso Uve desconfan-
cas, foi entao.
D'ali liava de sahir alguma cousa. Mas nos, em
ordem de balalha, com as baudeiras na frenle.cora
os nossos goaeraes o retaguarda, com as espin-
gardas carr'egada*. chelos de conflanga, marchando
ordenadamente, nao poda ha ver nada que nos m-
limiJasse. Eu dina oonugo :
Talvez fugissem quando ne viram. Sera o
mais acertado e conteniente tanto para efles como
para nos.
la ia nr angaarta, ri| segunda iBha, mesmo
\Mt detraz de 7.'.badea, e por tosa pde-se pagi-
nar como levara os olho* aberlo. De lampos
umpjs olhava de lado para o outro qaadrado que
avancava na raasraa linha, o va o marechal no
meio com o seu esUdo-maior. Todos levantavam a
caneca, pondo os chapus atravessados* Jj|r verem
de longe o qoc passava. .
OS atiradores chegavan\ emito a p do barran-
co orlado do arbustos e sebes. Ilaria alguns ins-
tantes jie eu tinba visto em distancia, eutro la-
d), mover-se e luiir alguma consa como espigas
agitadas pelo vento.
Tiuha-ine vindo idea que bem podiam e'tar ali
os Russos cora as suas laicas padasj us cas-
ta va-me ore-to. No moa^o,-l>orm, em je os
tre^e os eopselheiros. de Weissen/eis, ji estavam
pb?ta flf csaiaa cardar pira nos fencTiarem.
Ahi filemos alto, e o marechal sem perder om Admiras-te, conaaripto T Pois multo claro. I langava mao da sua. Os offlcaes am dspondo tu- tambera nio repuliiisp ^lfeffla-|da eejflbp ff'l&l k'/t^m oMnarinha, de graga, pa-
minuto, (J^tatw^-MiflMMo 27 para ir tomar Nos n5o nos rooveai$n o exercito que fez do em ordem de batalha ; a todo o galope corria a assassino de Mr. Briggs.' gandb-se os transpdiWpara outros paizes;
urna pont> irai* jto|l|ty a retirada ao iniral- meia veTto hontem "esttvf adianto de nos no Rip- j artilhena qae viaju da \p. a era assostada no A reprodcelo lem sido vendida a 06 res. toao!. os 0fflclaes de secretaria, por dous ho-
to. Durante ese tempo, chegou o resto da divi- pach, agora est atraz de nos ao pe de Lnen ; ali da collina, tira podco pelo lado detraz para A proposito deste mmooso, mie^jusliQa cama- tnenfJe honime MeMgtnc
{.^MJ>|*-en\^eak/oaHaja 0 bargo-raes-j em lugar de estarmos nos na frente, estovas na retaguarda. 1 de Rahna, de Kaya, de Klein-Gorschen tudo se, rao* carta, que a- pae flaanelle desgragado diriga a sea
via; maYnos'eramos os primeiros que "tiaVfamos llho. T i *. *.
\A solTroj o peso daquelja massa, 2 a i K' esta
O ioimigo linha parado distancia de dous tiro? c Desgranado (llho!
de Ma/Voseos soldado de cavallerta fcrmigi-! Rereb a m cartt e 6 de n(WeB.
Vamjaos ceutos de redor da encosta, para reco- liro# Ah! Quanto'ests ataVdo! Pedes-meque
nheeer-nos. Quando vi belra do Floss-Graben le perc|oe e eu le perdou-o. Se s criminoso, Deus
cardara-pal
lepb dalhrmado^atra vex-feftfl*i9r ordem
0
sa Fronte
ParabBB./.-.'parihem-----Eston maito sa-
tlsfeito. O imperador saber do vosso comparta*
ment. Muilobem I
Elle nao poda 'eixar de rir, porque nos Italia- rodeava, e vi nfrenle urna larga planicie panta-
, principe de Mftskowa, pasjou pela nos-
e batlha e disse-nos com ar alegre :
piscando os olhos confar malicioso, tlroa daas |
ou tres fumacas boas 4o seu cachimbo.
E que lucramos nos com isso ? pergunlei eu.
Lucramos o estar em Leipzig primeiro do que
os otitros e cahlr sobre os Prusalaoos. E' urna
oousa que has ds entender depois.
Eoto levantei-me para olUar o terreno que me- a,1uella l^elidade de Prussianos que escurecla as lu perdoar .a.nbe.n;
mos corrido sobra as pegas de artilberia.
netal Souham disse-lhe :
- lato vae bem I V
E ella reapondeu : i.'
Vae bem, vae bem. Tfimos boa^ente.
Eu eslava contente-, a
sem lesao.
O fe-' nasa, au-avessada pelo Gruoebacb e Floss-Graben;
; algunas celitnas pequeas arredondavam-te bei-
ra daqtjellas veinde agaa, e no fundo passava um
rio largo, que o sargento me disse ser o Elster.
nevoeiros da manbaa desdobravant-a sobre, ludo-.
a por ter escapada isso, --"i*-* J
Olluado para traz, vi ne valle a agnlha do cam
O batalhao flcou ali at ao dia seguate. Fomos panano de Gross-Gorscheo, e mais looge direl-
aquartelados em asf dosmrguezes qae tlnhara tae" esquerda-cinco oa seis aldeas pequeas
medo de nos, e que nos davam tudo o que pedia construidas n cricavidade das colimas ; perqu
duas margens, e cujas primeiras linlias comer
vam a formar en columna, disse comigo :
Dsta vez, ^os, est tudo perdido, aeaba-se
todo. Nao ha remedio nenham. Tudo o qae tans
a fazer, e viogar-te, defender-to e nao ter do de
nada... Ltefende-te, defende-te I
Quando eslava com estas ideas, o general Che-
mineau passou la cavallo, sem compauhia, pela
frente de batalna, gritando :
Formar qadrado !
alliviar nos ltimos momentos I Paro Iqui, por
que nao lenho expressoes para mais. Deus seja
comtigo. Amen. .
Teu infeliz pae.
'%

O crneo de Multar foi moldado, o que permittiu
ao doutor Donovan ftzer urna atialyde phrenolo-
gica.
Sbese que a organisagsfo do cerebro eierce
Todos os offletees, direita, esquerda, na fren-! ama 8rande influencia para o bem e para o mal. O
te, na retaguard i, repetiram a mesraa ordem. For- resultado deste estudo foi que Moller devla ser
mos. O 27 entrona noule e foi aquartelado oa um paiz do coliipas, e as aldeas de Kaya, de Eis- marm-se quad^ados de quatro batalhoes cada um. Dalaralmcnle sympathico, eonsciencioso, affavet,
antigo castello. Estovamos muito cangados. De- dorf, de Starsiedel, de Rahna, de Klein-Groschen e
pois de ter fumado dous. ou tres cachimbos, con- de Gross-Groschen, qne conheci depois, ficam en
versando acerca da nos?a glorja, ebedeu.,.Klpe4 tre e=sas collioas, beira de lagoas,pequeas onde
e eu, fomos dormir loja do un^marceneiro, so- vegetara ch,oupos, salgueiros e chorSea. Gross
hre um monte do cavacos, e ah acarnos at a meia Groschen, onde pernoitomos, era a mais chegada
aoute, que fo quando se tocou a reunir. O mar- planicie, do lado do Elster ; a mais distante era
ceneira dea-nos agaardenie e sahimos. Adagua Kaya, atraz daqual passava a estrada real de Lut-
cahia em torrentes. Nssa raesma noute foi o ico a Leipsig. Nao se viam outras fogueras sobre
batalhao acampar^emfrente da aldeia de Clepen, as collinas senao as da nossa divizao ; mas todo o
a duas horas^-de marcha de Weissenfels. Nao 3. corpo occapva asaldas, e O qartel general
estovamos muito contentes por causa da chuva. j era em Kaya.
Ainda antes de romper o da se juntaram a nos! Pelas se,e boras os ambfs ocarasa alvora-
mqitos destacamentos. O.imperaer tinka chega- da> e os claris dos artilteiros a calloedos
do a Weissenfels, e todo o 3 corpo po exercito de-!,reM de artilberia tocaram a bota sella. Uns des-
At ao dia nio se allou em outra ceram alda Para Procurar ienha, outros para
va seguir-nos.
n^o
riamos atiradores se apreirtmavm'fle* hiatagaes, e cousa, porque alegrava a mullos dos nossos. Mas "lprranJarem Pa,na ou herva. Chegaram carros de
' 'pelas cinco horas da manbaa o batalbo tornou a !Sde*. e fez-se distribuglo de pao e de cartu-
:uando se abra um tiroteio em muitos pontos, v
claramente que eram toncas. N'lsso brilhou um
clarao mesmo defronte de nos, e o canhSo trooa.
Oi Russos acabavam de atlrar obre n<, como
eu voltasse a cabeca para o lado por ouvr nao sei
que estrondo, vi qae as Hierras, esquerda, havla
nm psparo vaslo.
Ao mesmo tempe ouvi o coronel Zapfel que dl-
in tranquillo :
Unir flleiras I
E o capitSo Florentino que repeta :
Unir flleiras I
Isto tudo foi tao depressa que im tive tempo
para reDoctir. Mas, aciocoenta passor. mais lenge
tiouve segando clarao e o mesmo estrondo aas fi-
las, como o de um furaeSo que pas.-a, e vi outro
esparo va*lo, mas direita.
E como dopois de cada tiro de pega dos Rus*os,
o coronel dizia sempre Unir fllheiras I fiquei
cntendrndo que de cada vez havla um espaco sem
soldados. Esta idea atordopu-me; mas era preciso
marchar para a frente,
N;io ou*ava pensar nisso e tratava de dstrahir a
1maginagao, quando o general Chemineau, que aca-
lma de entrar no nosso qaadrado, grltou com vez
terrivel :
Alto I
Oihei para a frente e vi que os Russos avanga-
vara em massa.
Primeira linha.... Joelho em trra... calar
bayonetas 1 critou o general.
Como Zihedeu tinha ajoelhado, flqnet-eu deseo-
l>erto como se fosse da primeira Imha.- Ainda me
parece que eslou a ver avancar todos aquelles ca
partir na vanguarda.
Na nossa frente corria^m rio chamado o Rip-
xos. Deviamos flear ali para deixar desfilar o exer-
cito sobre Leipsig, e era por isso que o sargento
Pinto dizia que estafamos na retaguarda.
paeli. Em lugar de darmos urna vo'ta para o ; .'
passarpios em una (pote, a4ra,vessamo-lo |ogo j Tambera chegaram da alda .dnas mulheres qae
com agua at barriga, e tu dizia comougo/tiran- ivendiam be'das espirituosas, e como eu ainda li-
to patos do lodo : !Dha cinco escndos de Kis l,bra^ offereci um eP
, ,, ^ de agurdenle a Klipfel e Zebedeo para combator
Se te tiissem contado isto naquelle lempo s nev0Jros da nou|e Tome a Vlb9TMe de o(Te.
em que t.nhas medo de apanhar deflnxos em casa recer ,arahein Qm ^ sargeDt0 Piat0 ^^ ,ce-itou
do Sr, boulw, e quando mudayas a meias duas dzendoque a agurdente. com o pao-- aquece o co-
vezes por semana, nao o navTas de acredittr. E ra?5o_
o caso que nesta -vida acontecem cousas bem Estovamos realmente contentes, eniaguernte-
terriveis que nao se esperara. ^ imaginado as terrivois cousas que havam de
Quando desciaoos o rjo do.outro lado, por entre passar.se -esse dia. julgavamos que os russos e
juncos, descubrimos, sobre eminencias que flea- prusSia0o8 estovara muito Jouge de. j>rocvrar-nos
vara esquerda, um bando de cossacos que nos rai do Grunebach, mas elles pera sabiara do nos-
observavam. Seguiam-nos de vagar, sem se atre- s0 posto; e de repente, pelas dez horas, o general
verem i atacar-nos, e enlo vi que o lodo nao del- Sonlam, no meio ik>s seus offlc.aas, subiu a encos-
xava de ser bora para alguma causa. g a ,odo 0 galope acab,ya de recebftr a,gqma
Andavamos assim hamsis de ama hora; era noticia. Ea.estova de sentioella ao p das armas
alto dia, quando de repente urna termal desear- ensarilhadas Parece que aiada o estou a ver-
ga de espingardaria e o trosr de caahAs nos tizo- com os seus cabellos brancos e o seu chapea orla-
ram voltar a cabega para o lado, de Clepenj O da de branco avancando para o alto da colima,
com mandante, sobre o seu cavallo, olhava por ci- tirando um eoraprido oculo, olhando por elle, e
ma d)5 canaviaes. Isto dufti muito tempo. O voltando a toda a pressa para descer aldea, e
sargento Pinto dizia : gritar que se tocasse a reunir.
...
Adiyisao avanga : atacada. Eotao. todas as sentioellas foram recolbldas, e
Os Cossacos tambera olhavam, e s desappare- zebedeu que Usha olbos de gavlao, disse :
ceram ao cabo de urna hgra. Eu'to vimos' a vadear __ lm, ao p do Elster, vejo maesas, que se
a divsio em columnas, direita, na planicie, re-; motetn.... e at alguraasque avangam em boaor-
pellindo massas de cavalfara russa. denii e outras que sahem dos pantanas por tres
Ayangar I grlou o commandante. ponles. Que trovoada, se tudo aimio vtm cahir
E corremos sein saberraos'' poVque, desecado en cima de bs I
vallse russos, curvados para dianlu, de espada sempre o no. de surte que chegauos a urna ponte
a mao, e ouvir o general dizer sosegadamente
ur detraz de nos, como se fosse n'um ejercicio :
Allengao voz, de l^go. Aponlar... ogo !
Todos os quatro quadrados aliraram. Pareca
que cahia o cea. Logo qae o famo se clevoa om
pouco, vimos os Russos que retiravara a toda a
trida ; mas os nossos canhSes troavam, e as nos-
sas balas corriam mais de que os seus cavallos.
Carregar I grjiou o general 1
Parece q>. Ollia olha como elle fogem I dizia eu co-
migo.
E de todos os lados se ouvia gritar : Viva o
miperador1
Levado pela alegra, puz me a gritar como os ou-
tros. Isso durou bem um, minuto. Os quadrados
ostavam outra vez em marcha, e j se julgava lu-
do acabado, quando a uns duzentos ou trezeelos
passos do barranco, houve ara grande rumor, e o
general bradou outra vez i
Alto!... joelho em ierra... calar'bayo-
aelas !
Os Russos sahiam como um furacao da coocavl-
ade do terreao, avangaodo lodos em massa e fa-
tendo tremer a trra,. J se nao ouviara as vozes
de commaodo : ma o bom senso natural dos sol-
dados francezes dizla-laes que era preciso atirar
sobre aquella massa, e comecou o fogo por colum-
nas, como um rutar de tambores as grandes re-
vistos-
Quem nunca ouviu aquillo nao pede tozar idea
do que .
Alguns Russos chegaram mesmo ao p de nos ;
Tiuies-I'os erpuidos'BO mel'do fumo, mas bo mes-
flio instante nao se via mais nada.
Ao cabo de alguns inmotos qae passamos a car-
regar e a atirar,' levaaton-se a vot terrivel do ge-
neral Chemineau gritando :
"" A,t0 f -v
J cusa va olieddoccr. Nao uouve nenhura que
nao desse anda um tiro. Mas dissipado o fumo,
Isto,disse o sargento Pinto, com o narjt le-
vantado, e pondo a mito como viseira sobre es
olhos, urna batalha que vae comegar.se nao me
engao. Km quanto nosso exercito desfila sobre
Leipzig e se esteade a msis de tres leguas, pa-
tifes dos russos e prussianos querem pilbir-nos de
flanco, com todas as suas Torgas e divtdir-nos em
duas partes. E' urna boa manobra, isso ; lodos
Partimos da ponte, para ir acampar em frente os dias aprenden as manhas da guerra.
da villa de Gross orschon. Corra a noticia de g entio que vamos nos fazer 7 perguutou
estar prxima urna grande balalha, e dizia-se que Klipfel.
lodo o que tinha havido ao era mais do. que um
principio de pouca monto, para experimentar se
antlga onde se reunera o Rippach e o Grua. De-
vianius fazer parar o Inlmigo aesse sitio ; mas os
cossaeps j tiuliam descoberto as nesgas iniongoes;
lodo o seu exercito j tinha recua lo para o Grua,
passaado a vau, e quando a divisiio se juatou com-
nosco souberaos qu<- o marechal Besseres acaba va
de ser morto por urna bala de artilberia.
as recrutas susteotariam bem o fogo. Imagine-se
pois, que reflexoes devia fazer um hornera sensato'
mellido, contra a sua vontode, na meio de crea-
turas indifferentes, como eram furst, Zebedeu e
Klipfel, que se enehiam do alegra, como se d'ali
podessera col ber alguma cousa que nao fossom ti-
ros, estocadas ou hayonetadas. O resto do dia, e
ainda urna parte da noute, passei-o a pensar em
Catharina e a pedir a Deus a conservago dos
meas dias, assim como a das mnhas maos, rop
que as maos sao necessarias a todos os pobres pa-
ra poderera ganhar a vida.
XIII
Accenderam-se fogupiras na collina, em frente
de Gross-Groschen ; um destacamento desceu al-
da, e obtuve claco ou seis vaecas velhas para a
ceia. Mas eslavamos to cansados, que quasi to-
dos ti aharoos.mais vontade de dormir do quede
comer. Chegaram outros regimentes com caoMIe
e monges. Pelas opze horas. eraa09_al! uns dez
ou Coz rail homens, e na akla havia dous mil :
era toda idivisao Sooham. O general e os seus
ajurtantes estavam em nm wmnho, esquerda, ao
^ de um ribero chamado Floss.Graben.- As sen-
ttoeMas estendiam-se-fle redor da collina* distan-
cia le ire de espingarda.
viu-se aqeltotrtnde'rnass*de cavalhriaqe su- Icordavafrequentes-vezes.epor detrw de ees, do litinpde nao Ihed-emos poucomuefezer,. lerflo
. todo da esVada, que carte da antiga ponte de Po- desoito a viole mil; pela retaguarda, aquellas raas-
1 terna e s estendo at Lutzeo e Leipzig, ouvia nao gas de langas .sao bandos d* Cossacos. De sor le
bia do outro lado dq barranco.
Desfizeram-se logo os anrtirados .para marchar
em columnas. Qs tambores tocavara a avancar e
nossos canh5es trovejavam.
Avancar 1... avancar.. I Viva o rmperader ? |5es de guerra, que subiaift-e desciam no roeMb
Deseemos ao barranco por cima de mont5es e( iilencio.
cavallos e de russos, que ainda se movlam, e sobi-, ^ O sargento Pinto nao dopmia. Estiva a enjugar
mos a passo accelerado para o tedode.WeissenfelM s ps ao lume e a fumar no cacbnbe. De cada
Todos os cseseos e cacaddres, cora as eostts oar-' jlez que algura se mova, elle mostrava desejos de
vadas e as patronos sobre os rins, galopavam dlan, |onversar.
te de nos com (oda a pressa que podiam. A victo,
rtaera nossa I > "-,
Mas quando nos aproximamos /dos jardins da
etdade, os canhSes qna elle*_ linrtftO levado ^fB-
rara sobre uma eminancia, pop de|raz de_jpra*j0-"reTogTo~8 GrossfJrosCeB"ffVfSeTS hor
pecie de vergel afclfctMMos algumas balas,
orna das qaaes quebren a nvanrrt* de "Mf ador
M rlin, fazendo saKar o ferro.' d aW dos'sapi-
dores flcou cera > braco esougaJha^ ,'pela,macha-
da, e foi preciso corta-llirinflu*e,.ra W#Isb-
deis. Foi ento |iie deitamos a eorrer, porqa.
quanto mais depr essa se chega menos tempo tem
Cada um de nos compre-
E' muito simples,responden o sargento.
Entonos aqui doze a quinze mil homens, com o
Me Souham, que nao verga a-sim s primeiras.
Vamos pr-nos Armes como rochas, cada um con-
tra seis ou sete.-at que o imperador tenha Infor-
magoes do negocio, e rol te para traz em nosso au-
xilio. Olhem : l vo j es ajndantes de orden- a
galope.
Era verdade. Cinco ou seis offlcaes atravessa-
vain a planicie de Lutzea atraz de nos para o lado
de Leipzig. Corriam como vento, e eu suppliquei
ao Senhor, na minha alma, que Ihes permittisse
qae chegassem a tempo de ser mandado.todo exef-
cito em nosso auxilio, porque uma cousa horr-
vel saber um bomem que vae raorrer, e gao ao a desejp ao meu maior Inimigo.
O sargmto Pinto disse-nos mais:
Anda leudes probabilidades, .conscsjpios: e
se algum de vos escapar, pode gibarse de ter Kis
lo cousas bem bota veis. Ora olhem para aquellas
linhas azues eue av^ganj) de arma aokombro,
pela margem o Plossirahen ; 'caifa'ja* ffesas
linhas um regiment ; sao una trala, e por coa-
spguinte deve andar a cousa por sesseitamil piui-
sianos, sem contar aquellas flleiras de cavallaria,
qu- sao esqoadrdes. E sobre a sua esqutra, ae
bd do Roppach, aquetles q'ue"avangam e refuze/n ao
sol, sao os dragoV's os coiraceiios da feiAla im-
Adormec por maito fatigado qae estova, mas penal russa. i Vi-os pela primeira vez em Austera
sei o qu,quepareca um grande rumor as nefas,
Un rolar de "carros, da peoSs, de caftoes^e mnn-
| Ento, conscripto ? dizia elle-;.
e Mas >s conscriptos flngiara que m> o ouviam,"
bocejavam, vollavam-se para outr$t lado, e contl
nuavam a dormir. |'
as
quando despeApii|Po rauit qe^nha andado flo
l^o^dolam-me osossos das^er^aKeJos nos xa-
mO se sllvess'em qpebrados.rioTnlaaoJ' deindo
as mji^s ao cbL.'p^fe ass^arTme^ara.me au.ue-'
l*t,, parque tinba ipulo fro, As fogueras furae-
gavam ; havia s cinzas-e brazas. O sargento, rm
(AMMi olira | plamVfe brauca, onde o fofys-
'.,._, .. .... "l'i'i *
a.loimiKO para atirar. uaaanm ae|ty <9m^e tendea algumas linhas de euro.,
tenda isso. -^ ^^ dorrrtlim de redor-e tM.*. nns tbfotfa,
Chegartws ar-dtallf potWS MIW, atnrw^d.i '-M^ 'd to'd, cm^ 'pbs' ao IkW TuiAl*1rb'n1c-
as sebes, os jardin, as plapto-$s,,d'Jtyo# |e ;Ia^.^ ^j^' alte. O w^enip, Tendo-n.
altando per cima do muro*. O wachat e os Moedado, co^qwar oma.braaa,|i*rto n#acbim-
gentraes corriam atrai de nw. O imm regimeo- bo e deoois disse-me.;
entroa por um eemlterio, atraz- di i^m',;- "> ^^ |-ruinelr.'#&nal fislam^''agora
9aapdo dasewbocfvaoios na prga, ejiegav>-, reguarda?
^** eol^n mM marinad*
Um dia ti. de ToutkenSJ de guarda-sol em pu-
nho, sahiu deFraiea, e}.foj conquista de um
povo.
Etadon-thc a lingua, adoptou-lhe os costumes e
veio outro dia m que foi acclamado ac comicios
da nagao.
Desde entao M. de Tounens assignoo-se Orelio
Antonio I, rei da Araucania e da Patagoma. e leve
por consegulnte, o ltalo de hiagestade.
O direito a esse tlluld, snedonado pelo mais
[raivada de balajs alravessoa o quadrado. A mes-1 des aolmaes, porm a regio moral bem desen-1 universal suffragio. veio a ser interrompido pela
Dessa vez lqjem um dos lados interiores, o qae obsequiador e humano, e que, do mesmo modo que
me alegrou, por|que eu penava lateralmente que ce[ebre assassino Thurtell, nao tinha m orga-
os Prussianos, que avangavam em tres columnas, (nwag se arremessariam primeiro sobro a frente. Mas Segundo o doutor Dooovao, a parte posterior da
ainda eu eslava a imaginar Isto, qando ama sa- cabega do condemnado tem muito analoga com a
uro kotnem
os innmera veis cmm|Pa!^bs de guerra, por
um que saiba desempenhar a sua obrigarao ;
10 000 ecclesiasticos, por 20 de tntelhgencta.
e que tiam chnttos;
18.000 frades, por 20 religiosos ;
>0.0iW advogados, procmatoli' e escrlvaes,
se estas innocente, Deus ta !S
^____,.......^,1 ___ fw um sltmrm de bem; WW
instruidos e
'O.OOO nobres, por 50 d
Mteis patria;
3O.U0O carruagan-s por uma carreta que uli-
Itse ao publico, e d jhvio aos pavos
O rusto nao pede lWe. *-
mo lempo as pefcas que os Prussianos tinham as- Tolvi(la na siperllcle, ainda que um pouco defei-
eentado om amfi collina esquerda comeesram tuosa "a a"ura comparada largura,
a Iroar de um modo que eslava muito longe de; o doutor Donovan diz que tem observado no
ser como em WJsissenfel*. Era um nunca acabar I crneo de todos os estrangclros justigados em In-
Havia talvez tn^ita pegasnaquella eminencia. Ima- glaterra uma aspereza de' pelle, qde tem muito
gine-se que aberturas ellas fariam. As balas as- amadad com a do porco, o que se nao d no
sebiavam ora flbar, ora por entre as flleiras ; ou- craneo dt JUS[icados iai,elei e que esta aspereza
tras vezes entravam na trra que sacudiam com mui[0 vsive, no de Mol,er> cuja cabesa |arga
um ruido ternVel. |f e annuncia grande forga physica:
Asopssas prigas tambera faziam fogo deuoia: 0 doutor explica pela organisago do cerebro
manira que najo deixava ouvir melade dos asso- como Mul(er pode mt)or ao ss compatriotas,
bios e roncos das dos iuimigos. Mas e^a o mesmo razendo-os acreditar na sua inoocencia.
que nada. E o que produzia peor effeito, era p es-
tarem sempre os offlciaes a repetir
Unir flleiras I unir flleiras 1
Esta organlsagao anuuncia grande affeigao s
creangas e certa leraperaoga no beber e co-
mer.
Muller devia ser dotado de uma intelligeocia
maito desenvolvida, eque se prova as precaugoes
no
Esta vamos mettidosem fumo extraordinario sem
ainda ter alirado. Eu dizia comigo ;Se estamos
aqui mais nm quarlo de hora, vamos ser esmaga- quo empregou para escapar jusliga.
dos sera nos defenderme* IParecia-me istoem Fei a sua affeigao s creangas qne o trahiu,
extremo duro. De repente as primeiras eolamnas quando deu a caixa do jqalbeiro Deslb menina,
prnssianas appareceram entre as duas collinas, U- nina de Matthews.
vantando um ramor estraiho,. como ioaundagao a sua orgaisago era propna para conservar
que eresce. Logo os tres primeaos lados do nos-' esperaoja at ultima, e seu cerebro estova por
so quadrado, o da frente e os outros does> ebli- tal modo organisado que, quando fez aconflsso
quando direita e esquerda, fheram fogo. Sabe doseucrime.com a voz comparativamente muito
Deus qpantos Pruss'aaos flearam naquolla ooora- fraca, as fuocgSes cei'ebraes obraran cora todis as
vidade Mas em lugar de pararem, continuaran! suas forgas, e foi por isso que as ultimas palavras
us seus camaradas a subir, gritando como furio- (orara perfeilaraente perceptives.
ses : t Fatrrtoiid I Valeriana 1 (patria)e dos- ____^^^_^__
carregaodo sobre ns, e por assim dizer na barr-.
ga, todo o seu fogo por batalhoes, a cem passos
de distaicia.

Depois eomegou o eombate a bayoeetadas e eo-

L-se no Nacional:
N'uma estrada de nma povoaglo, qae se nao
sabe qnal ou se o- sahem, nao O dizeni, havia
roihadas, porque elles queran romper os quadra-!duas fi8ur de pedra, eolloeandas na atitude de
dos. Pareoiam furiosos. Ha-de lembrar-me toda so abragarem.
a vida que um batalhao d'esses prussianos veio
justamente do lado sobre no ala*ando-nos baoy-
neta, e repellindo-os eos sem sahrmosdas flleiras,
e que foram todos varridos por duas pegas, que
astavam aseestadas a clncoenta passos atraa dos
qaadrados .
Mais nenhuma forga quiz entao entrar nos qua-
drados.
Elles torna vajm a descer a col Ima e nos carrega-
varoos para extermnalos todos, quando as suas-
pegas comegarslm a razer fogo, e oavlmo um gran-
de rumor dirWta : era a sua cavallera qae vi-
nha aproveitarise das aberturas que fazia a sua
arlilheria Nfio vi nada d'aquefle ataque, porque,
era do ontro lajlo da divisiio : mas entretanto asi
balas iam-nos levando s duzaflte
O general Chemineau acabavade flearcem uma
c^xa rracturadft, e o negocio j nao poda conrj-1
nuar d'aquella maoeira, quaodo se deu ordem para'
relirarnios, o oue tizeraos com urna alegra que
todos compreheoderam.
Passamos dq reoor de Gross-Gorschen, seguidos
pelos prussianos, que nos espingardeavam e nos
espiogardeav^mos.
Os dous mil homens qae estavam na aldeia Gze-
ram parar o jnimigo com fogo feilo das jaoellas,
em quanto subamos a encosta para chegar ase-
gunda aldeia, (Kleio-Gorschen. Mas entao toda a
cavallera pruSsiana appareceu poresse lado a cor-
lar-nos a retirada, e a forgar-nos a flear debaixo
do fogo d arlilheria. Istopredoziu em mim uma
indignaco que nao se imagina. Eu ouvia Zebe-
deu a gritar
Or^eorrer sobrel elles de que flear
Dons lavradores passaram pelo sitio, e o que
presuma de mais ignorante, pergiratou ao que
presuma tie maii sabio, posto qne tomt soabesse
como o otHro :
O' Z t que diabo querem dizer aquelles doas
ratdes de podra?
Nao sao ratoes : sao daas mulheres : repara
as saias.
Pois sira: que querem dizer aquellas duas
ratonas?
Aquillo figura a Verdade e a iustica a despe-
direra-se deste valle de lagrimas
-------mi a
E' do 3r. Joaqnim Antonio dos Santos Perrera,
esta poesa que tr**erevemos d Doze de
Agosto : >
o NAUTA.
Quando ao longe estalla o raio
Irado responde o mar,
E o abutre espavoridp
Abrigo vae procurar
Sobre o rochedo oode a vaga
violencia e pela mais flagrante trafcSo, f&h m*
gestado Orelio Aotonio flcou sendo um rei sern"sub-
ditos e voltou a Franca.
Xo ter subditos nao era um grande mal; nao
W dnheiro, era muito peior e a roagestade ^eca-
hida nao tinha uma de sis. Resullou desta penu-
ria que o principe errante sem listo civil foi cha-
mado ao tribunal por nao pagar ama letra que as-
sgnra cora o seu nome'd soberano.
Diz a Gazeta dos Tribunaes que o presidente s
limilou a jogar-Ihe alguus gracejos, e escreveu na
senteBga que o reo obrava debaixo la influencia de
uma idea e de toctos chimericos.

Ora esto t
Quando que direitos deixaram de ser chimeri-
cos ? M. de Tounens vi vera mais de ehoteras do
que Othon, rei da Grecia, sinceramente despedido
pelo seu povo, ou do que sua magesiade Francis-
co de aples que fogiu de traidores que o ven-
diam por eonsen ti ment unnime, ou do qne sna
alteza o conde de Chambord, qne nunca reinou e
nunea foi reconheeido pelo suffragio de nenhum
povo?
Noticiou-se ha poneos dias que fra proclamad)
na Escocia a aova ratoha dos bohemios.
E' maiscnimerico o titulo desto raagesade sym-
bolica?
Disse-se que o marre de Nw-Caitle a rera- visi-
tar o Ihe ttoera presente de cinco libras.
Se fosse em Frasea mais significante de todos
os maires raandava-0 prender por dons soldadas
de polica, reclamava os seus papis, c ponha-a
sombra.
A Ingvatarra d esmoh a ama magesrarie de-
chinellos, a monarebira- Franga deixa andar uma
majestade- sem exercito- pelos tribunaes de policio
eorrecclona*
' I
V
Altiva se vae quebrar;
r E' ralh
aqui !
Masj isso larobem era terrivelmeoto perigeso,
porque os reghnentos de hussares e cagadores
avangavam em boa ordem para nos quebrarem os
imdSHI
Marchavamos sempre entre embaragos, quando
do alo la eocosta aos gritaram : Alto I -e no!
mesmo memento os hussares, que J corriam sobre'
nos, receburam uma terrivel descarga de metra-'j
Ihaque irjes c(errubou ntenares. Era a diviso'
Giraru-qa'e vmha em nosso auxilio de KI-einGors-j
rhen ; tinha-isseutodo dezesois pega em hatera,
umpoutv) dlreU.' P/oduziu um grande effeito.
Os hussres retirarm mais dopr essa de que ti-
nham avncelo, eos, seis quadrados da divisao
flirard'reuairfcm-se aosnojsos em Klin-Groschen
para suspender a marcha da infantera! prus-iana.

Quando o vento em furia brame
Tentando a Ierra abalar,
Impellindo espessas ouvens
Para os astros enlutar,
Ruvolvendo as quietos ondas
No inmenso abismo do mar;
Pobre nauta a mesroa esp'ranga
Quem sabe se vae fallar.....
O teu brigue ja sem mastros
O leme sem governr,
Navega entregue ao acaso.
Roto e quasi a sosobrar t
Adeus patria, irmaos, amigos,
Esposa e (ilhos.... adeus:
Pae e me, j tao velhinhes
tos ver nos,ceus!
Que dr, que inniensa agona
Agitam os labios seus I
A morte que se aproxima
Estn de fnebres veos I..
Mas desta vez vencida,
Veris a patria e os leus!
Choras ? Prontos de alegra
Sao per'las vindas de Deus I
L-se no Progresso, de Lipn ;
O tribunal correccimal de Lion deve julgar ao
Acerca do comnrrcrodaChina esorevem deShan-
gai ao Tintes osegotnte:
Os relatorros recen temente publicados petos al-
fandegas mostram o movmen'to da importagao e
expnrtagn durante o aneo passado, nos prmaipaes
porlos abortos pelos tratados.
O mais Botavel o relativo a Hankow.
O valor total do coromeccio ueste porto montn
a 8 milhSes de libras srerlinas, sendo 10 milhoes
de taels a importagao e de 12 milhSes a exporto-
gao.
Os pannos de algodSc- e opio flguram na im-
portagSo peto valor de perto de dous mimes de
taels.
As pesroas qae talvez considerara as barenranas
do tuhtrao como um myto e sopa des Binhos de
andorinhas como existindo apenas- na imaginag
dos viajantes, saberlo com intetesse que a impe-r-
tagaodo barbatarias montn a 4:000 tnels e a de
ninbos em 3:b0O, s na cidade de Hankow.
Entre os artigo* deexportago figurara 20 libras
de cabellos humanos no valor de 3 taels.
E' difflcil imaginar o qae se pode fazer eom os
cabellos dos chinezes; que sao um pouco mais du-
ros que as crinas dos cavallo?.
as exportagoes tem o cha o. primeiro lugar, fi
gurando no valor de 7 milhdcs de hels ou 2 mi-
lhoes e 250:000 libras sterlnas.
|
...
Bill

que antes de uma hora vamos regalar as meninas
dos olhos con a vista de eem mil homens, a.dos
que ha mais levados .da breca eoire russos ejprus.
sianos. E' era mais nom raeqos do qMe un* d'a-
quellas batalhas em que se ganha uma condecora-
gao, e se nio se ganlia agora, porque nio saiga-
nhanppcn- : .i
Acha que sim, meu sargento ?pergantou
Zebedeu, que minea tinham daas inas claras im
bestunti), e que j imagina va ter a cruz da Legiao,
Os seus oitios luzam cuno oHio$ de icea$>,tuai>do
veem todo a eu eonteaio. ., j n n i i:
E' verdade,responden o sargento;porque
havemos Ae vi r qu isi a I otar a brago. E suppo-
ibaraos que um hornera v um coronel, uma peca,
uma bandeira, ou qualquer cousa que encha o
otho ; shlta-Ihe em cima, alravez das ha relas e das
espadas e das langas, atravez seja do qne for :
deita-lhe mao, ese escapa, ien a condecqraoao
certa.
Em quanto elle dizia isto lembro^tanjUA^tnaj-
re de Felsemburgo Unb*rei-eblo1afl|lda Ifp^o
por ter levado a geale da sua alJeia,**an;os ca-
berlos de flores, a encontr de Mara Luia,fiao-
tando Mttoo.Ins /#ag5ej>, e iwecen-rneHiue Cj
seu m|doe arriiBjir'nm|condeloriglo erl niil-
to mais commodo do que o do sargento Pinto. {
fvWtlve tempo pera pensar mais em fcideeo-
I raedes pofqni em Ufi a parle se (Bfl|vi| reanjr
quo aagava sempre comas tres primeiras coluro- dia 16 de novembrn, um curioso procesa de fatui-
nas na frente e outras t res na retaguarda egual- Hca$ao de authographos. (J
mente fortes.- '- '' "r:
e iTlnharaoi^rdidO'arsa-GsrsflbeD'? mas agorl-
entre Klein-Gorschen e Rahna, a cousa t ser ain'
da mais Urrtvel>
lii Eu ja nao pensava em nadaseaao em vingar-me.
Ktova como doudo de clera e indignago centra
os que qwnam tirr-me a v*-la, qne 4 a rlqawrn
de todus os homens, e> que nada om deve l eonser,
tar como poder. "SeatiB nma espwee de odio rm-
Ira enes prw cia rae reeWtlWm rorfKSfW. A minha Mi** rfH-;! Nad "^ documento qne pode engaar
gria era ver, anda Zebdea ao p'd*il;;'c saTista do coleccionador mais expertealaiS^
como espera de nevos ataques, linhamos as ar- .
L'm cbiten naiwsal a divisa o o ultimo estor-
0 preso, que deve comparecer no .tribunal, pos
spa-.um notavel talento de raitago dos manascrip.
tikosmais-iMigo,.,
temo* visto nma das snas obras primas da alst-.^ ***B^- :. .
iffcao attribuida a S. Francisco de Sales; i es- "'iW <* F'o
capta eolhica, a ortographia da poca, as aprttfc' *
wras uzadas pelos nossos pas, papel Igrbssbiro'e
amarellado pelo lempo, velhos pergaminhos, sello
At lacre encarnado etc.
mas era descneo, topertMtte a 3e entH-t nm
(tmh*tur.,*t).
, ,;, m ^n i-.j.j i- iij
irmao.
I
ir r ,
' BI POUCe DE TODO.
i
L-se n,o Jignal
jjtlq'l^
do Commercio de Lis
Cpm a denominadlo de urna ara ostra de morali-
dadd polica dos antigos temp%,' Se l no Jornal
Porto o seguinte pasqaira, que segando o mes-
rnJ, j#receu, em Madrid, hadoua mou
. ._.''?:.'_-.'!'
l -W^81^0 iov^ra, que conhece as ind iziveis van-
tafen<, que proporciona o cambio de gneros, que
De uma da* memores e mais exactas ptjotngra- toam no seu paiz, por outv\ft,fc16>eicre*? *frt
phlas de. Muller, o celebre assassino de Mr. #rigm ^dado por enx.Kwida os seguintas, ^ lipearloi
e que pessoi que o vu em Londres, troux a esta ^^ de ^ ^ ^/[a .
dapital.fafaba tu se fazer um r^prodHcto eerfei-
to. que
Silva
jenda ao publitoya* lojaf |os Srs
e_do Sr. Costellii> ChiadaJ,',
a iepro lucglo eom ; (original e 6
Nao entend bem oque elle uevia dizer. ITpdosco'rriim s armas epsanihdas'e cada um efTecliTameale perreita. Nao syrupalhica, o rotonpcMuajiVi
--W 9 capitaes generaes, por um s qut o sejai.
- I tenenle wHiWli* ff
10 marechaes de campo, por SO que lenham

Com o titulo do Club do Silencio se trata de for-
mar nm gremio em Psfr; no qoal "se hade fallar
muilo triis'do qne'hslf' se fallar.
Diz um artigo dos eslatutos:
Ninguem dirnem uma palavra; o whist se-
r o, deus desta sociedade a> pergnatas serao ei-
ta por signaes, e as respostas por plsraduras dos
olhos. A quem dormir nao permttido roncar;
qtiembQcejar dever faz-lo, d>raaneira quo nao
se ouga. ,-it
Este club' dar, cpncorrentes a academia e outras
in?tituiges ond'sib inuteis os oradores.
io se diz como se faro as admissoes, nem co-
mo se darao> votes sobre ar candidaturas
O espirito (ranee* que se estraga, em palavrae,
quema" novar-si pefo^slenio'? '*
E'uma quesiao qae nao pretndenos resolver
mas admiramo como om dos signan do lempo
esta creagl de novo geriro.
O que melhu satisfaz s necessldades intellec-
Ujaps^polilica, artisticas e mundanas da nossa
'*pora,' silencio.
Franotces sao
reliase qu*abusamdoomersat
-SI
ttAi isaonaun
""""i.,', ^ri(l
w-
Um diario inglez aMtfiwivnmiagular enoj
modo de ^olebcjfo dltUrtarae^le .e^s'aiado para os
navio*. "E-'
9b MhfB4*#1H|I?So do ferro metlico for ferr Je
vidro.
ijl, ri -ib x^omii' i p ;. I
Este meio de chaeeameito. foi ipenmentodo
MBHin e ttrrvtoftfm. ffa.mr*n ha poneos
das as docas Dejf,rd derlol^-dA-umi viag'am
^.uf^ !^ei^>WrWW^Por horoeus
competentes. 0l<>1 ol) ,,,
A ceraartaaio aetmt;ifue o resaltado obtido ora
mallo sali^^eiiBrt^^^rtJirlTfci'af'^rfPlta^rheiite as
*ty*\^iVwlVi"le iner, por este meio, impe-
dir que o'oaseo dos navios se s
sobrecarregue de
inrrusia^Ces, o qeo sewpte acooreee'nas viagens
lollg.' .;- -i !'","i
O ferro d vlro tt^osMu o Ifntpo,
ao cabo de tres mezes, como doldaaem
sida aplicado aos Bancoe do navio.
ieg> que liaba

IPEANAMBGO,TYP. DM.T.DS*.4 FLOQ

('
a*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM7RHVZ9Q_VIW9B3 INGEST_TIME 2013-08-27T23:43:44Z PACKAGE AA00011611_10560
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES